Page 1

Português assassinado à porta de casa O jornal da comunidade luso-venezuelana. - Caracas, 21

a 27 de agosto de 2008.

DepósitO LegaL: 199901DF222 - pubLiCaçãO semanaL anO 08 – n.º 272

/p.21

VenezueLa: bs.F: 1,50 / pOrtugaL:

1,50

www.correiodevenezuela.com

Autoridades apreendem arroz /p.10

Regulação preocupa comerciantes /p.3

“Meninos” de Rizzi voltam a brilhar em Barcelona /p.28

Chegou a lei anti-sequestro

/p.3

Danny em grande Jogador luso-venezuelano entra na equipa principal de futebol de Portugal. Chamado por Carlos Queirós, Danny correspondeu e parece ter um lugar entre os melhores. /p. 30 publicidade


2

Editorial. 21 a 27 de agosto de 2008.

Correio da Venezuela.

a semana

duplo desafio

A

entrada em vigor da nova lei anti-extorsão e sequestro representa uma grande esperança e um duplo desafio. É uma grande esperança porque a experiência de idêntica iniciativa na Colômbia parece estar a dar resultados muito positivos, com o flagelo dos sequestros reduzido a números que não têm comparação com a época em que ‘ pegou de moda’ no país vizinho. A nova lei representa também um desafio para as comunidades residentes na Venezuela, especialmente a portuguesa, que tem sido uma das mais visadas pelos sequestradores, e igualmente um desafio para as autoridades venezuelanas. É um desafio para os portugueses porque é fundamental que se adaptem à nova realidade, para fazer cumprir o espírito positivo da lei. Para funcionar, é imprescindível que as famílias das vítimas se habituem a contar com as forças policiais; é importante que os sequestradores saibam que os bens das vítimas, e seus familiares directos, serão ‘ congelados’. Não haverá hipótese de obterem os resgates que muitos pagam logo como primeira opção. Não havendo perspectiva de lucro, os sequestros diminuirão, porque o risco deixará de ser tão compensador. A nova lei é também um desafio para as autoridades venezuelanas e para o regime chavista, num país onde ainda impera a corrupção e a falta de confiança nalgumas instituições. Compete ao governo e às forças policiais transmitirem credibilidade para que a nova lei inspire confiança aos cidadãos. Se a questão do ‘ congelamento’ de contas bancárias, bem como outras questões patrimoniais, forem desvirtuadas, ou se as autoridades não garantirem que essa informação não chegará a mãos erradas, então a nova lei não passará de uma escandalosa manobra para entreter. E era bom que isso não acontecesse.

PUBLICIDADE

Muito Bom

Bom

É um grande orgulho para a comunidade portuguesa na Venezuela, que um luso-descendente represente a equipa principal de Portugal em futebol, onde pontificam figuras de renome mundial como Cristiano Ronaldo e Deco, entre outros. Quarta-feira foi o primeiro jogo de Danny, nascido na Venezuela. Esperemos que venham muitos mais. De igual forma, esperemos que Portugal continue atento a todos os outros ‘ Dannis’ que eventualmente existam por esse mundo fora, na diáspora portuguesa. Dany representa a esperança de tantos outros luso-venezuelanos espalhados pelos clubes, colégios e inúmeras escolas de futebol em toda Venezuela.

A insegurança na Venezuela continua a ser o tema que mais preocupa os Venezuelanos e todos aqueles que vivem neste país. Mais até que as questões políticas. Por isso, elogia-se a presença permanente em Caracas de um representante da polícia portuguesa, interagindo com as autoridades venezuelanas nas questões da falta de segurança. Sabemos que nas últimas semanas a sua envolvência junto de algumas famílias afectadas por sequestros e extorsões, tem sido decisiva no desfecho de alguns casos. Tem sido difícil confiar nas instituições policiais quando a vida de familiares estão em perigo, mas achamos que é hora de confiar, de pedir ajuda. Até porque as provas estão à vista.

Mau A comunidade continua à espera de dados oficiais sobre o ensino de Português na Venezuela. Continuamos à espera de respostas concretas, de gente responsável e séria. Estamos cansados , de discursos de representações parlamentares, cansados de visitas políticas para nada...Não compreendemos a falta de conhecimento de causa num tema tão importante como o Ensino do Português na Venezuela. Da nossa parte, não nos calaremos perante tamanho acto de desconsideração para com os Portugueses que vivem na Venezuela. Queremos que a Venezuela entre no projecto que Portugal aprovou para apoiar o ensino que lamentavelmente parece só contemplar Europa e África. Discriminação?

Muito Mau De novo a insegurança e o crime. Mais uma morte, mais uma vítima da insegurança nas ruas e nas cidades da Venezuela. Até quando ? Não basta os controlos do Estado no aspecto comercial, empresarial. Não basta a incerteza legal, não basta a aprovação de leis que atentam contra a propriedade privada daqueles que durante mais de 50 anos trabalharam dias e noites a fio, conquistando tudo a pulso e com muito sacrifício. Para além de toda essa pressão, exercida a níveis incompreensíevis, ainda temos que lidar diariamente com a incerteza de nos despedirmos todas as manhãs da família sem sabermos se regressamos à noite. Dramático!

O cartOOn da semana - Afinal, a Venezuela não entra no programa do ensino de Português no mundo...

- Um dia destes ainda mandam professores de Português para o Brasil.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

Aprovada Lei anti-extorsão e sequestro Depois de muito tempo em discussão, a Lei Orgânica Contra o Sequestro e a Extorsão foi aprovada pela Assembleia Nacional por unanimidade. Ainda que tenha gerado polémica, a lei tem como objectivo prevenir, tipificar e sancionar os delitos de sequestro e extorsão para além de garantir a protecção e integridade física das vítimas e os seus bens, sendo aplicável às pessoas que perpetrem as condutas tipificadas como delitos de sequestro e extorsão em território nacional contra venezuelanos ou estrangeiros, ou sejam executadas contra os seus direitos, interesses ou bens que estejam dentro ou fora do país. Dos aspectos que geraram maior polémica está o que figura no artigo 15 da norma, que estabelece a solicitude de um inventário por parte do Ministério Público ( Fiscalía) aos familiares, cônjuge e demais parentes de segundo grau da vítima. O procedimento cumprirá o que está definido no artigo 16, que indica que a Fiscalía " fará as actuações úteis e necessárias para proteger o património das vítimas" . O mesmo artigo também limita a compra ou venda de bens móveis ou imóveis durante o período de duração da privação de liberdade e " as somas de dinheiro que correspondam aos seus gastos normais e os necessários para o exercício de actividades económicas ou laborais, limitando qualquer gasto que exceda o acordado" . De acordo com esta lei, os bancos, cartórios, notários e demais instituições financeiras serão notificadas pelo Ministério Público no que diz respeito à quantidade de dinheiro acordado e o registo de bens móveis e imóveis dos familiares. Por seu turno, estas entidades devem informar a Fiscalía sobre intenções de retirar maiores quantias dos que a do montante estabelecido.

A lei tem como objectivo prevenir e sancionar os delitos de sequestro e extorsão

De acorDo com as normas, os familiares Da vítima terão De entregar uma Declaração juraDa De bens ministério Público até 30 anos

O artigo 3, onde se estabelece a moldura penal para os sequestradores, ficou redigido da seguinte forma: " Quem ilegitimamente prive da sua liberdade, por qualquer meio, num lugar distinto ao que se encontrava, para obter delas ou de terceiras pessoas, dinheiro, bens, títulos, documentos, benefícios, acções ou omissões que produzam efeitos jurídicos ou que alterem de qualquer maneira os seus direitos, em troca de liberdade, será sancionado com prisão de 20 a 30 anos." Os elementos considerados agravantes para que a pena

aumente são: Que o delito seja cometido contra crianças, adolescentes, idosos, grávidas, pessoas com incapacidade ou com doenças que comprometam a sua vida. E também os crimes perpetrados contra funcionários públicos de eleição popular, magistrados, juízes, ministros, titulares do poder cidadão, fiscais do Ministério Público, funcionários do CNE, membros da FAN em exercício das suas funções, polícias e chefes de missões diplomáticas O chamado sequestro 'express' também está tipificado na Lei e é punível com prisão entre os 15 e os 20 anos.

3

Panificadores garantem abastecimento de pão Tomás Ramírez González

Tomás Ramírez González tomasramirezg@ gmail.com

Actual

Numa conferência de imprensa realizada num hotel de Caracas, o presidente da Federação Venezuelana de Industriais da Panificação e Afins ( Fevipan) Tomás Ramos, refutou as acusações acerca de um plano com o fim de gerar uma falta de abastecimento de pão. " Os panificadores estão a fazer todo o possível para oferecer um produto de qualidade e com um preço justo para o consumidor" , explicou Ramos, enquanto assegurava que os representantes do sector vão continuar a conversar com as autoridades governamentais sobre o preço do pão. " Estamos convencidos que o sector oficial fez um esforço muito particular, que neste momento é político, ao ter ajustado o preço do pão francês para o interior do país e a 'canilla' para o Distrito Capital a um preço que não cobre os gastos operativos mas que simplesmente é um passo positivo" , manifestou. A Fevipan vai continuar a trabalhar " como sempre o tem feito até hoje para que o consumidor tenha o pão na sua mesa" , afirmou, assegurando que não vai continuar " a haver abastecimento nacional" . O preço do pão de trigo salgado aumentou de 2,99 Bs.F para 4,45 Bs.F ( mais 48,83%) e o pão branco normal de sanduíche 6,37 Bs.F. A denúncia de um alegado plano para " pressionar, confundir e gerar crise e caos na população, segundo qualificou aquele responsável, foi feito por Juan Crespo, presidente da

Federação Nacional de Trabalhadores da Indústria da Farinha ( Fetraharina) durante uma conferência de imprensa realizada em La Pastora. Galas do pão

O Hotel Eurobuilding vai acolher a XXVIII Convenção Anual de Fevipan, a XIII Expo Fevipan e o VII Concurso Nacional de Pastelaria 2008, eventos que levarão a cabo de 27 a 30 de Agosto, em Caracas. São esperados muitos panificadores, empresários, comerciantes, industriais da panificação e consumidores neste evento integrador da família que trabalha neste sector. O evento compreenderá diversas conferências, acções de formação, debates e exposições que vão estar a cargo de especialistas do ramo da panificação, os quais abordarão temas relacionados com o crescimento profissional, melhoramento das técnicas nas áreas da padaria, pastelaria e charcutaria, novas tendências e confecção de peças artísticas para sobremesas. Além da XXVIII Convenção Anual de Fevipan, realizar-se-á o VII Concurso Nacional de Pastelaria 2008, a Jornada anual de Discussão do Grémio Nacional de Panificadores. Finalmente, Fevipan e a Fundação Núcleo de Economistas da Venezuela e o Colégio de Economistas do Estado Aragua, vão realizar, durante a mesma data, o Primeiro Concurso de Ensaios Económicos de FEVIPAN, com o fim de estimular a investigação em economia aplicada entre os estudantes de economia do país.

“Fevipan vai a trabalhar para que o consumidor tenha o pão na sua mesa”


4

Venezuela. 21 a 27 de agosto de 2008.

CorrEio da VEnEzuEla.

Grupo quer novos estatutos para Encontro de Folclore Francisco Javier Figuera fjfiguera@ hotmail.com

remos elevar o nível do evento" , explicou.

Após ficarem com a responsabilidade para organizarem a edição 2009 do Encontro de Folclore Continental Português, no passado 5 de Julho, em Guatire, o Rancho Folclórico Saudades da Casa Portuguesa Venezuelana de Carabobo prevê renovar os estatutos do evento e introduzir mudanças significativos para o próximo ano. Leonel Moniz da Silva, director geral do Rancho Saudades, indicou que para tal renovação desejam convidar os organizadores das edições anteriores para propor como deverá funcionar o Encontro Continental, " segundo a experiência que já lhes tocou viver" . A ideia é reunir com o primeiro organizador, o Centro Marítimo de Turumo, em Caracas, e depois juntar o resto dos agrupamentos organizadores, com o objectivo de dar a conhecer as propostas do grupo Saudades. Depois, serão realizadas outras reuniões para trocar e debater ideias com os demais grupos de modo a serem adoptadas as sugestões. " Consideramos que, tal como se desenvolver hoje este evento, não saem favorecidos muitos grupos e continuamos a ver que a adesão de público é muito fraca. Por isso, achamos que é necessário discutir acerca

RedesenhaR o encontRo

PUBLICIDADE

Para tal renovação desejam convidar os organizadores das edições anteriores para propor como deverá funcionar o Encontro.

do aumento das categorias e classificações premiadas, com o propósito de incentivar os grupos folclóricos a competir" , observou. Sublinhou que não se pode dizer que o Encontro tenha perdeu fulgor, mas que é provável que a assistência dos grupos tenha diminuído porque muitos deixaram de se identificar com elas. " Quiçá acreditem que é mais importante participar no Festival de Folclore Português ou no Encontro Madeirense, mas o Encontro Continental também serve para avaliar o que repre-

Para melhorar o evento, os resPonsáveis da edição de 2009 vão convocar o gruPo organizador deste ano sentam os grupos, como se preparam e o que poderão trazer no ano seguinte" , opinou.

Por outro lado, indicou que, dado que o Festival de Folclore Português, que inclui folclore insular e continental, tem certas limitações no momento de avaliar os grupos participantes, é necessário reforçar os objectivos do Encontro Continental. " Aqui radica a importância deste encontro, pois procura ser o cenário no qual mostrar o que se faz no âmbito do folclore peninsular. Neste sentido, o madeirense tem tido um êxito marcante. Mas queremos que o continental consiga posicionarse da mesma forma a médio prazo. Em poucas palavras, que-

Cabe destacar que, actualmente, o evento continental só premeia cinco categorias ( música, vozes masculina e feminina, coreografia e traje típico), além da madrinha, e apenas os dois primeiros lugares de cada uma, o que impede o resto dos grupos de ver reconhecidos os seus esforços. A edição de 2008 conseguiu atrair apenas dez grupos, o que " lhe retirou variedade e conteúdo à actividade" , para o especialista em folclore, que assegura que " à medida que se aumentarem as categorias e os lugares premiados, será possível elevar a convocatória" . A revista do encontro também está na mira das reformas. " Será interessante destacar nela os grupos que venceram as edições anteriores, assim como os restantes classificados e ver quem foram as suas várias madrinhas" , acrescentou Moniz. " Nós estamos a propor a oferta de um espectáculo distinto, que leve mais pessoas à Casa Portuguesa no próximo ano para verem algo diferente e, para isso, contamos com a juventude e a energia do membros do Rancho Folclórico Saudades e dos elementos dos outros grupos que queiram contribuir para melhorar o Encontro Continental" , assegurou.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008..

CPVG activo durante as férias Silvia Karina Goncalves R. O Centro Português Venezuelano de Guayana ofereceu, durante três semanas, aos filhos dos sócios e não sócios, as suas instalações para o plano de férias preparado pelo centro e chamado 'Guayana é um encanto 2008'. O tema principal centrava-se em conhecer os espaços naturais que representam a cidade. Por isso as crianças não desfrutaram apenas da piscina de ondas e dos campos desportivos do centro, mas também realizaram diversas excursões a distintos locais culturais. Entre estas visitas esteve um passeio em catamarã pelo rio Caroní, que saiu da baía do clube e que os levou a visitar as Ruínas de Caroní, património cultural da região. Também foram levados ao Parque Nacional

Venezuela

5

Sismo assusta larenses Anaís Castrellón Castillo

Receberam-se mais de 100 crianças, e as impressões foram muito boas.

La Llovizna e Cachamay, onde estiveram em contacto directo com a Natureza e puderam conhecer um pouco mais sobre a sua cidade. Durante este período de férias, foram dados lanches

a todas a crianças, bem como t-shirts do centro, e os animadores encarregaram-se de entretê-los com dinâmicas e jogos para eles. Por outro lado, o centro alugou as suas instalações para que outros planos de

férias pudessem desfrutar delas. Estas foram cedidas a algumas empresas como a Bauxilum, a Venalum e a Edelca, todas da cidade. Receberam-se mais de 100 crianças, e as impressões foram muito boas.

Na passada segunda-feira, 18, pelas 7h28 minutos da noite, foi registado um sismo de magnitude 4.6, na zona sudoeste e centro do Estado Lara. O abalo não provocou vítimas nem danos materiais. Mas deixou milhares de pessoas alarmadas com o receio de poderem suceder-se réplicas de maior magnitude. O director Nacional da Proteção Civil, Luís Díaz Curbelo, explicou aos meios de comunicação social que nenhuma entidade registou um vítima humana relacionada com o tremor de terra. Referiu ainda que o epicentro do sismo foi registado a 33 quilómetros de Quibor e a 44 quilómetros de Barquisimeto, localidades onde se pôde sentir mais os seus efeitos. Díaz Curbelo, observou que desde sábado, 16 de Agosto, foram detectados três movimentos telúricos de 2,4 a 4,6 de magnitude, dois dos quais foram registados em El Tocuyo. Nos dias seguintes, foram esperadas algumas réplicas, o que não se veio a verificar. Habitantes destes sectores manifestaram a muita preocupação, pois há 50 anos verificou-se um terramoto na localidade de El Tocuyo. PUBLICIDADE


6 Venezuela.

COrreiO da Venezuela.

21 a 27 de agosto de 2008.

Grupo do “Facebook” realiza primeira reunião Jean Carlos de Abreu deabreujean@ gmail.com O grupo da Internet " Filhos de portugueses nascidos na Venezuela" do 'Facebook' juntou 15 pessoas no passado fim de semana no Centro Comercial San Ignacio ( CSI), em Chacao, Caracas, para um convívio dedicado à troca impressões as vivências e costumes dos suas famílias e, também para se conhecerem melhor depois de três meses de interacção diária no ciberespaço. Num ambiente marcado por piadas, risadas ruidosas e muitas fotografias, os jovens, na sua maioria filhos madeirenses, desfrutaram de uma reunião " única" que permitiu recordar as muitas conversas mantidas pelo 'chat' antes do encontro real. Uma das moderadoras do grupo, Jenny Marques, disse ao PUBLICIDADE

CORREIO que a reunião serviu " para unir ainda mais os seu membros, que estavam há mais de três em contacto" através do 'Facebook'. O grupo conta actualmente com 3.535 membros, que estão espalhados entre a Venezuela, Madeira, Estados Unidos, Inglaterra, entre outros países. Jenny Marques apelou a todos os luso-descendentes que não têm o " Facebook" ou que ainda não fazem parte do grupo para unirem-se a este, assim como para participar no 'chat' que está activo das 7 às 11 da noite, segundafeira a domingo. " É importante que participem mais pessoas no nosso 'chat'. Formamos um grupo homogéneo e bem compacto" , disse Marques, observando que todos os seus membros se tratam como uma grande família.

Um ano depois

Os jovens desfrutaram de uma reunião " única" que permitiu recordar as muitas conversas mantidas pelo 'chat' antes do encontro real.

Mariela da Silva, administradora, expressou que o mês e meio que está no 'chat' foi o tempo suficiente para se aperceber da simpatia dos membros do grupo. Assegurou que a sua impressão sobre a reunião foi magnífica e

que esta cobriu as expectativas que tinha formulado à partida. " Cada um de nós é uma personagem. Temos uma conduta única que faz do grupo insuperável entre todos os que existem neste sítio da Internet" , disse.

" Tan, tan tatán... Tan, tan, tatán" . Os conhecidos acordes foram entoados pelos jovens para celebrar " o primeiro matrimónio virtual" e o aniversário, atrasado, de alguns dos membros do grupo. Fany Goncalves, engenheira de sistemas, comentou que se sente orgulhosa por ser filha de portugueses e que espera assistir a uma segunda reunião com mais pessoas com os seus costumes e educação. Para Dezembro próximo, está previsto realizar a segunda reunião nas instalações do Centro Português, de Caracas, caso a direcção o venha aprovar. Esta intenção foi dada a conhecer por um dos participantes e sócios do clube, que ficou de conseguir a autorização necessária.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008..

Venezuela

7

Chávez diz que economia lusa “está estancada” O Presidente venezuelano, Hugo Chávez, usou na noite de terça-feira, 19, o exemplo de Portugal para salientar o crescimento económico da Venezuela, referindo que o primeiro-ministro José Sócrates lhe disse recentemente que a economia portuguesa " está estancada" . " Há pouco tempo, estive em Portugal e o primeiro-ministro José Sócrates dissme que a economia portuguesa está estancada. E nós estamos crescendo 7,1%, é um dos primeiros lugares em crescimento em todo o mundo" , afirmou Chávez. O chefe de Estado aludia ao encontro que manteve com Sócrates, quando visitou Portugal a 23 e 24 de Julho. Chávez falava no Teatro Teresa Carreño, durante uma cerimónia de graduação ligada a um programa que facilita o acesso de adultos ao ensino básico e secundário, tendo o seu discurso sido transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão.

Estados Unidos o crescimento para este ano é de 0% e é negativo o crescimento]nalguns países da Europa" . Considerou ainda que os dados sobre o crescimento da economia venezuelana são " notícias muito positivas, de última hora" . Acrescentou que o comportamento da economia não é avaliado pelo governo, mas sim pelo " Banco Central, num trabalho laborioso, meticuloso, muito técnico e imparcial" .

( O chefe de Estado aludia ao encontro que manteve com José Sócrates.

Terça-feira, o Banco Central da Venezuela anunciou que o Produto Interno Bruto ( PIB) venezuelano registou um crescimento de 7,1% no segundo trimestre de 2008, em relação ao mesmo período do ano anterior. " A economia venezuelana cresceu pelo 19º trimestre consecutivo" , frisou Chávez.

O Presidente referiu que " há uma travagem da economia mundial" e da União Europeia, onde no segundo trimestre de 2008 a média de " crescimento foi de 0,5%" . " Coisa que não nos alegra nada, é só um dado da realidade" , vincou. Sublinhou ainda que " nos

CDS-PP eStranha ContraDição

O CDS-PP estranhou no dia seguinte, o primeiro-ministro tenha " confidenciado" ao presidente Chávez, que a economia portuguesa está estagnada, quando o Governo tem sublinhado que " os resultados são satisfatórios" . " Nesta rentrée, tem sido assumido pelo Governo português que a economia nacional está a

conseguir reagir, está a ter resultados satisfatórios. Este é o discurso perante os portugueses" , realçou o parlamentar dos democratascristãos, Diogo Feio, em declarações à Agência Lusa. Para o líder, " não é aceitável que exista um discurso relativo para chefes de Estado estrangeiros" . " Esperemos que este episódio seja uma lição no sentido do que deve ser o relacionamento com chefes políticos autoritários" , A economia portuguesa voltou a apresentar sinais de abrandamento em Junho e Julho, segundo o INE. A síntese económica de conjuntura mostra que o indicador de clima económico subiu 0,4% em Julho, menos 0,3% do que no mês anterior, com o segundo abrandamento consecutivo. O indicador da actividade económica subiu 0,7% em Junho, contra os 1,4% de Maio. O INE refere que estes dois indicadores se agravaram " significativamente" . PUBLICIDADE


8

Venezuela. 21 a 27 de agosto de 2008.

Correio dA VenezuelA.

Filho de madeirenses trabalha pela cultura venezuelana para o nosso país" , assegura. No que se refere à mistura de culturas, a portuguesa e venezuelana, Agustín de Abreu referiu que os seus pais, que vivem neste país há mais de 35 anos, lhe inculcaram as duas tradições. " Os meus pais ensinaram-nos tudo o que tem a ver com Portugal, mas como eu e os meus irmãos nascemos cá, sabemos e defendemos as nossas raízes crioulas" , conta o funcionário o público.

Jean Carlos de Abreu deabreujean@ gamil.com Com a finalidade de relembrar a 'Campaña Admirable' de 1813, do Libertador Simón Bolívar, o Instituto Nacional da Juventude ( INJ) realizou, no estado Cojedes, actividades e debates públicos com a juventude desta entidade sobre a importância da cultura para os jovens venezuelanos. O fiscal de 'Recaudación y Renta' da alcaldia de Tinaco, Agustín de Abreu, referiu que actualmente a juventude venezuelana não está vinculada à política nem à cultura. Assinalou que estes devem resgatar as tradições autóctones do povo, assim como " elevar os valores dos nossos ancestrais" . Este funcionário público é descendente de portugueses oriundos de Câmara de Lobos e PUBLICIDADE

“As minhas tradições são lusas e amo a minha nacionalidade Venezuelana”.

Lombada de São Martinho, ilha da Madeira. Expressou que os Conselhos Comunais devem ajudar as comunidades a indagar e investigar sobre as tradições populares da entidade à qual pertencem. Referiu que teve a oportunida-

de de sair da Venezuela e nos países que visitou, " o que eles chamam de turismo, nós temos cá a cada esquina" . Disse ainda que lamentavelmente o venezuelano não tira proveito dos recursos naturais que tem. " Devemos fazer publicidade, isso é importante

"Não há Nada como a VeNezuela"

Abreu contou que esteve por duas vezes na Madeira e assegurou que a ilha é " belíssima, mas a Venezuela tem outra atracção que leva os europeus a visitarnos" . Recordou que a sua mãe ficou impressionada, quando chegou ao país, pela solidariedade dos crioulos. " Eles, como estran-

geiros, chegaram sem conhecer ninguém, mas depois começaram e adaptaram-se ao sistema venezuelano" . " Eu sou uma pessoa do povo, trabalhei com a cultura e o desporto. As minhas tradições são portuguesas e amo a minha nacionalidade Venezuelana. Apoio tudo o que tenha a ver com a cultura e com as minhas raízes latinas" , sublinha exortando a juventude a resgatar todas as tradições que se perderam no estado Cojedes. Agustín de Abreu expressou que os seus pais trouxeram a imagem da Virgem de Fátima em Tynaco e informou que a cada 13 de Maio levam a cabo a festa e a missa na localidade. Acrescentou que no município há 40 famílias portuguesas e em todo o estado mais de 250 famílias integram a comunidade lusa.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

Há 10 anos no ar Valéria Costa valcosta29@ gmail.com Há 10 anos, em diferentes horários, com diferentes nomes e até passagens por algumas emissoras locais, a Ilha de Margarita alberga o único programa de rádio dedicado à comunidade portuguesa residente no estado. Actualmente com o nome 'Frequência Lusitana', o programa de uma hora, transmitido ao vivo todos os sábados com os locutores Perla Camero e Ricardo Santos, já se consolidou na região, tendo um público fiel não só entre os lusitanos e seus descendentes mas também entre margaritenhos e demais ouvintes. O programa nasceu em 1998 por iniciativa de Perla e uma amiga e o principal motivo para a sua criação foram as raízes lusitanas de ambas. Apesar de ser venezuelana, Perla conta que sempre gostou de ouvir falar sobre Portugal o que a levou a apostar no projeto. Da ideia à prática, surgiu o

O programa e transmitidopor os locutores Perla Camero e Ricardo Santos.

'Tarde com Portugal', na emissora Super Stereo, em 1998. Das tardes, o programa migrou para a noite e recebeu o nome de 'Noite com Portugal'. Redefinição

Após 10 anos no ar, passando por quatro emissoras diferentes, o 'Frequência Lusitana" ainda tem fôlego para muitos anos. Desde 2004 na rádio 107.7 Bucanera FM, integra o circuito X, e com a entrada do produtor Ricardo Santos, descendente directo de

portugueses, o programa tem conseguido atrair cada vez mais a atenção do seu público-alvo. Para isso, a dupla redefiniu e estruturou o programa à actualidade de forma a chamar a atenção dos jovens. " Tocámos músicas portuguesas , não somente fados. Há muita gente que pensa que em Portugal só se toca fados. Colocamos música eletrónica de artistas lusitanos e músicas actuais. Para isso, a minha família que mora lá está responsável por

Venezuela

9

Mais projectos me enviar" , conta Ricardo. Os dois dividiram o programa em secções. São cinco e contam sempre com algum convidado: 'Portugal e seus amigos', que estabelece contactos com amigos de luso-descendentes que são portugueses de coração; 'Não há gente como a nossa', em que a dupla aborda aspectos do folclore, gastronomia e tudo que direciona às tradiçoes de forma a trazer recordações aos emigrantes em especial 'Rua Activa', que aborda expressões e o estilo de vida das comunidades na Venezuela; 'Desporto - Tips', secção onde informam sobre o que está a acontecer no futebol português , A dupla apostou num tema bastante burocrático: Informações sobre aspectos legais e consulares, 'Lusitania ao dia', onde se procura cumprir o papel de informar e colocar os ouvintes sobre a sua legalidade, e ainda notícias referentes ao Centro Luso-Venezuelano, ao consulado honorário, ao de Caracas e também ao governo português.

A dupla de locutores possui um outro projecto para juntar ao progama: A criação de uma secção sobre responsabilidade social entre os portugueses residentes na Ilha, de forma a procurar aqueles emigrantes que estão dispersos, muitas vezes já idosos e sozinhos sem a atenção da família ou de qualquer órgao competente. Além disso, pensam também transferir o horário para os domingos à noite, onde a audiência é muito maior entre os lusitanos. Perla e Ricardo aproveitam ainda para fazer um apelo à unidade entre os seus compatriotas e que reconheçam a sua importância no contexto social. " Participem mais das actividades, não só do programa, mas também do Centro LusoVenezuelano. Vejo que ultimamente existe muita apatia por parte dos portugueses daqui de Margarita" , afirma Perla. O 'Frequência Lusitana' pode ser acompanhado ainda via Internet, através do site www.bucanera1077fm.com. PUBLICIDADE


10 Venezuela.

COrreiO DA VenezuelA.

21 a 27 de agosto de 2008.

Emigrantes aproveitam férias para renovar a identidade Na casa onde se fazem os Bilhetes de Identidade em Lisboa, a afluência de pessoas cresce quase para o dobro em Agosto, porque os portugueses, sobretudo os emigrantes, aproveitam as férias para pôr a documentação em dia. " Só para tratar do Bilhete de Identidade temos em média 1.100 ou 1.200 pessoas por dia. Nos outros meses do ano são cerca de 700 pessoas por dia. Em Agosto a afluência cresce quase para o dobro. Houve dias em que atendemos mais de 2.300 pessoas" , disse em entrevista à agência Lusa Rui Peixeiro, coordenador do sector do atendimento ao público do Departamento do Cartão do Cidadão, antigo Arquivo de Identificação, no Areeiro. Enquanto a cidade de Lisboa parece adormecer em Agosto, naquele serviço são atendidas, em média, mais de 100 pessoas por hora pelos cerca de 15 funcionários que ali trabalham durante o habitual mês de férias dos portugueses. " Todos os anos é assim. Nós tentamos colmatar certas deficiências, nomeadamente através do destacamento de funcionários de outras conservatórias e destacamento de pessoas de outros sectores que não o atendimento ao público" , afirmou Rui Peixeiro. " Pode-se recorrer a todas as conservatórias do registo civil onde há centros emissores, mas há sempre a ideia de que em Portugal é aqui [ no Areeiro] que se trata do BI" , sublinhou. Os emigrantes que estão de férias em Portugal, oriundos de países como a Venezuela, África do Sul, Austrália, só para citar os mais importantes, são uma fatia importante dos utentes de Agosto, assim como quem pretende adquirir o primeiro Bilhete de

Apreendidas duas toneladas de arroz à cadeia Excelsior Gama Anais Castrellón Castillo

Foto: José Sena Goulão/Lusa

O Departamento do Cartão do Cidadão, no Areeiro, funciona de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h30

São muitoS oS portugueSeS emigradoS que não dão deScanSo à caSa onde Se fazem oS BilheteS de identidade neSta alura do ano Identidade português, graças à nova lei da nacionalidade. A aproximação do início do ano lectivo leva também muitos pais a aproveitarem uns dias de férias para tratar do documento de identificação dos filhos pela primeira vez, bem como familiares que pretendem viajar com crianças para o estrangeiro. " A maior parte [ destes utentes] pede-nos urgência no Bilhete de Identidade, o que causa alguns constrangimentos aos serviços. Nestes casos, dentro do possível, damos o documento no próprio dia ou no dia seguinte" , explicou o responsável. Além do pagamento de 1,50 euros, para o pedido de urgência ser aceite tem de ser justificado, através de um

bilhete de avião, comboio ou de uma morada no estrangeiro, o que é facilmente conseguido pela maioria dos emigrantes. Estes cidadãos podem recorrer aos consulados nos países onde residem para tratar da documentação, mas optam por Portugal porque demora menos tempo, reconheceu Rui Peixeiro. Isso mesmo foi destacado à Lusa por Gualter Dias, um emigrante em Inglaterra casado com uma brasileira, que preferiu tratar da identificação do filho no Areeiro: " Em Londres demorava para aí uns seis meses. De seis meses para um dia é uma grande diferença" . Os residentes em Portugal também contri-

buem para aumentar o tempo de espera no arquivo do Areeiro, onde quintafeira alguns utentes esperavam entre uma a duas horas. " O cidadão português ainda tem muito o hábito de recorrer aos nossos serviços nos meses de Verão. Deparamo-nos com pessoas que têm o BI caducado há muito tempo e não vêm cá durante o ano, quando estariam cinco, 10 minutos à espera para o renovarem" , concluiu o coordenador do atendimento ao público. O Departamento do Cartão do Cidadão, no Areeiro, funciona de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h30. No entanto, nesta altura do ano, só tem sido possível obter senha de atendimento até cerca das 15h00, segundo relatos de alguns utentes. Apesar da longa espera em Agosto quando comparado com os outros meses do ano, o coordenador recusa que a situação vivida seja caótica.

O Instituto para a Defesa das Pessoas no Acesso a Bens e Serviços ( Indepabis) apreendeu, na passada segunda-feira, 18, cerca de duas toneladas de arroz a um supermercado da cadeia Excelsior Gama, que opera na Urbanização Los Palos Grandes, de Caracas. O presidente de Indepabis, Eduardo Samán, assegurou que a apreensão foi motivada pelo facto de o estabelecimento estar a vender o produto a um preço superior ao devido ( pela regulação). " Vamos apreender este arroz, aplicando o artigo 111 da Lei de Defesa das Pessoas no Acesso a Bens e Serviços, para vendê-lo a preço regulado na parte de fora do supermercado" , afirmou Samán. O responsável indicou depois à comunicação social que as receitas originadas pela venda do arroz serão depositadas no Serviço Autónomo Fundo Nacional dos Conselhos Comunais ( Safonac). Por outra lado, o representante legal da Excelsior Gama, José Vicente Urdaneta, assegura que o arroz apreendido é 100% grãos inteiros, pelo qual não está abrangido pela regulação oficial, pelo que vai pedir uma audiência com o presidente de Indepabis. Samán observou que muitos estabelecimentos optaram por oferecer diferentes apresentações de embalagens de arroz com a intenção de burlar a regulação. " A indústria do arroz, assim como os comerciantes, têm de sujeitar-se à regulação. Não podem estar enganando as pessoas dizendo que existe um arroz 100% grão tal para vender este produto alimentar por acima encima da regulação" disse. Recordou que as coimas a aplicar por infracções à Lei oscilam entre 100 e 5 mil unidades tributárias. Chávez saúda apreensão

O presidente Hugo Chávez saudou a apreensão, salientando ser necessário proteger o povo da " avareza e do egoísmo dos capitalistas" . " Um governo como o nosso tem que proteger o povo da avareza e do egoísmo dos capitalistas" , afirmou Chávez, quando discursava numa cerimónia realizada em Caracas relacionada com um programa que permite o acesso de adultos ao ensino básico e secundário.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008..

Beleza lusa na TV humorística Antonio C. Da Silva axedrezado@ gmail.com Todas as sextas-feiras, às oito da noite, Venevisión transmite o programa " Cásate y Verás" , o único espaço de humor temático da televisão de sinal aberto da Venezuela onde o argumento humorístico gira em torno das relações conjugais e familiares. Vários comediantes de reconhecido talento e trajecto contracenam neste espaço de humor. No entanto, o que atrai mantém a atenção do grande público é a presença no elenco das chamadas " Chicas Cásate" , um grupo de jovens actrizes e modelos que dão um toque picante e sensual a este espaço televisivo. Entre elas destaca-se a bela Carla Gomes, uma jovem filha madeirenses, licenciada em Contabilidade Pública pela Universidade Santa María, que desenvolve a sua carreira no meio artístico, ao qual chegou de forma casual mas onde acumula já grandes satisfações. " Eu sempre fui muito dada ao mundo do espectáculo. Sempre segui nos jornais as secções que tratam destes temas, a Chepa Candela, a televisão, historias, pelo que o meio artístico sempre me chamou a atenção" , recorda a interlocutora que se candidatou ao 'casting' do programa " El Gran Navegante" . Mas não se enquadrou neste concurso para escolas. " Estava à procura de outro tipo de raparia, mais " chamita" , que não tivesse mais de 20 anos" , conta a modelo. Nesse 'set' encontrava-se Juan Carlos Dávila, um dos actores de " Cásate y Verás" , que após presenciar o 'casting' não teve dúvidas em apresentar a bela rapariga ao criador do espaço humorístico, Francisco Martínez, o qual de imediato lhe disse que começaria a gravar o programa na semana seguinte. " Nem quis acreditar!" , recorda, quase com a mesma emoção sentida no momento que foi informada da decisão. Recentemente, a sexy Carla pousou para a edição de Maio da popular e conceituada revista " Urbe Bikini" , num original e atrevida proposta estética que deu bastante que falar. " Houve comentários bons e maus. Mas aceitei a proposta porque era diferente dentro do que se faz na revista. E já estavam há cerca de um ano atrás de mim" , recorda a modelo, que trabalhou com o reconhecido fotógrafo Daniel Alonso nessa sessão. A par do seu trabalho em " Cásate y Verás" e como modelo, Carla Gomes tem participado também noutros projectos televisivos e de teatro. " 40 e 20 confissões de um adulto contemporâneo" é um espectáculo musical que combina a dança com a apresentação de vários monólogos jocosos através das vozes de conhecidos

11

Venezuela

Festas das Virgens do Monte e da Saúde No próximo dia 24 de Agosto, o Centro Marítimo da Venezuela levará a cabo, nas suas instalações, o arraial das Virgens do Monte e da Saúde. A festa inicia-se pelas nove da manhã, com a habitual missa em honra das duas padroeiras portuguesas ( da Madeira e do continente português, respectivamente). A partir do meio-dia, a comida e bebida portuguesas estarão em destaque e a animação estará a cargo dos grupos de folclore infantil do Centro Português, do Centro Marítimo Venezuelano e da banda Show Pino, num encontro que representa o constante trabalho e esforço que a comunidade portuguesa faz todos os anos para manter viva a sua cultura em território venezuelano. O Centro Marítimo da Venezuela, situado na avenida principal de Turumo, urbanização Turumo, estado Miranda, Caracas, estende o convite aos membros da comunidade portuguesa e a todas aqueles que desejem assistir a tão grato encontro, onde se espera a participação de cerca de 300 pessoas.

Carla Gomes: outro talento lusitano que desponta na televisão venezuelana. PUBLICIDADE

Uma jovem filha de madeirenses, licenciada em contabilidade, qUe desenvolve a sUa carreira no meio artístico humoristas como " El Ché" Gaetano, Wilmer Ramírez e Claudio Nazoa, com quem a bela luso-descendente interage numa rotina de anedotas. O pai de Carla, que gere a concessão do restaurante " La Concha" , no Clube Táchira, é natural do Lugar de Baixo, concelho da Ponta do Sol. A mãe, que tinha apenas 14 anos quando veio para a Venezuela, é natural do Livramento, Monte, cidade do Funchal. Talvez por isto, observa a bela ruiva, a apesar de entender muito bem português não o consegue falar, até porque não é muito utilizado em casa. O que não dispensa esta escultural catira é a gastronomia madeirense. " A comida fascina-me e quando vou lá fico encantada com as cavacas, os pastéis de nata, o bacalhau, o milho frito, a espetada, o bolo do caco. Eu sou muito comilona" , confessa. Os pais têm-na apoiado muito nesta difícil carrera. " Este meio tem muitos vícios, mas o mas importante é fazer-se respeitar e eles sabem que eu sei o que fazer para que as coisas corram bem e confiam em mim" , afirma a jovem.


12História de Vida.

Correio da Venezuela.

21 a 27 de agosto de 2008.

“Vou visitar Portugal mas não para ficar” Rebeca Fandiño P. rebecafp87@ gmail.com Pese embora a paixão de Carlos Núñez seja participar em corridas de motocrosse e ter obtido em Portugal mais de 80 troféus, decidiu regressar à Venezuela depois de ter vivido 15 anos em Santa Cruz. Tem 40 anos e é filho de madeirenses, que emigraram para a Venezuela em 1967. Foi em 1994, quando o seu pai faleceu devido a um problema de saúde, que foi a Portugal conhecer os terrenos que tinha herdado, e que estavam a ser expropriados pelo governo para edificar o que hoje em dia é o Aeroporto Internacional da Madeira. " Pagaram-nos o que nos correspondia, mas eu decidi ficar a trabalhar com eles durante a construção do aeroporto. Contrataram-me como vigilante e estive ali os cerca de seis anos que a obra durou" , disse Núñez. Seguindo a vocação que tinha desde os 15 anos, decidiu montar uma loja de motos em Santa Cruz, chamada Mira Motos, que no princípio teve muito êxito. " Nessa altura quebrei um mealheiro, em forma de porquinho, onde que tinha muito dinheiro recolhido e comprei três motos de crosse. O meu pai agarrou 'a palo'. As vendas aumentavam progressivamente, mas de um dia para outro começaram a baixar, a economia foi abaixo" , contou este comerciante. PUBLICIDADE

As motos sempre forAm A suA pAixão e A emigrAção nuncA o impediu de montAr sobre duAs rodAs e cumprir o seu sonho.

Entretanto, Núñez aproveitou a sua estadia em Portugal para participar em diferentes provas de motocrosse, com o Club Santo da Serra, no Campeonato Regional de Rampas Moto Realy, mas devido à má situação económica pela qual estava a passar, decidiu regressar à Venezuela. Apesar deste comerciante considerar que a segurança em Portugal era total e que os servi-

ços médicos nos hospitais funcionavam muito bem, não regressaria, pois casou-se com uma portuguesa que não aceitou vir para este país caribenho, e isso marcou-o muito. " Nem o meu filho de 18 anos, que estuda Comunicação Social no Porto, que poderia ser um dos motivos para que voltássemos, o conseguiria. Eu fico neste país, vou visitar Portugal

mas não para ficar" , afirmou Núñez. " Em Portugal ganha-se para o dia-a-dia, aqui há mais oportunidades" , disse ainda este homem que, com as suas quatro décadas de existência, continua sobre duas rodas, participando em quantas provas de motocrosse se lhe apresentam, cumprindo o ditado de que não há idade para fazer as coisas.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

13

Publireportagem

Motos Miranda: A única loja Honda da localidade Rebeca Fandiño P. rebecafp87@ gmail.com A loja Motos Miranda, situada no Centro Comercial Súper Líder, ao quilómetro 21 da via Panamericana, nos Altos Mirandinos, é a única loja Honda da localidade que oferece todo o tipo de produtos relacionados com o motociclismo: Geradores eléctricos, capacetes, motores para lanchas e motos de todas as cilindragens, para além de prestar aos seus clientes assessoria e serviço técnico em todos os modelos da referida marcam. Carlos Núñez de Sousa, gerente do estabelecimento, explicou que existe uma infinidade de contratos com os clientes interessados e hoje em dia esta loja aceita os extra-créditos que se oferecem no

Esta loja aceita os extra-créditos que se oferecem no Banco de Venezuela.

Banco de Venezuela, como uma forma de pagamento fora das tradicionais. O referido estabelecimento foi caracterizado pela venda de motos brasileiras para as quais se estende uma longa lista de espera. Sousa informou ainda que planificam formar um clube no

qual se poderão inscrever todas as pessoas que desejem participar em diversas provas do género desta actividade que, para muitos, é um desporto e para outros o seu meio de transporte.

Oferece assessOria e serviçO técnicO a qualquer tipO de mOtO PUBLICIDADE


14Cultura.

Correio da Venezuela.

21 a 27 de agosto de 2008.

Esforço individual enaltece cultura lusa Trinidad Macedo Anaís Castrellón Castillo A cultura portuguesa na Venezuela mantém-se firme e sem titubear, graças à quantidade de clubes, academias, organizações e pessoas que trabalham por trás delas, semeando o mais típico da sua nação. Mas se nos referirmos especificamente ao folclore, existem personalidades que, ao longo da sua vida, deixaram um legado cultural que transcende fronteiras e continentes. É o caso de Susana de Freitas Fuenmayor, uma luso-descendente filha de emigrantes oriundos de Santa Cruz, Madeira, nascida em Caracas e que vive em Barquisimeto - a cidade musical -, que descreve o folclore como " algo que se traz no sangue" . Freitas iniciou-se no folclore aos 17 anos de idade, no Centro Atlântico Madeira, e foi convidada pelo seu tio Assis Carvalho num dia de actividades de rotina, e graças à amizade que partilhava com os membros do centro, entusiasmou-se, ingressou e mantevese por cinco anos no grupo, que nessa altura se chamava Cenamac. Os seus ensaios foram dirigidos algumas vezes pelo conhecido director do grupo follórico Boa Nova, da Madeira, Danilo Fernandes. Hoje em dia, Freitas agradece a Deus o tempo em que estes conhecimentos básicos da cultura portuguesa foram partilhados, porque " semeou raízes na sua personalidade" . Fez parte, durante dois anos, do grupo Orgulho da Nossa Terra, onde partilhou momentos dos quais guarda " gratas recordações" , mas ao cabo de dois anos retirou-se por motivos pessoais. Com o passar do tempo, surgiu uma nova oportunidade de integrar um grupo folclórico, que era dirigido pelo seu amigo Joel da Encarnação, que lhe pediu que se unisse ao grupo. Freitas decidiu aceitar mas lamentavelmente adoeceu com gravidade, e acabou por morrer, motivo pelo qual este grupo apenas durou três meses. Perante esta situação, ficou consternada, " sinto um grande vazio e necessito esperar um tempo" , disse, mas a sua veia artística e a vontade de divulgar a cultura e o folclore português motivaram-na a seguir em frente, e é por isso que hoje em dia dirige o grupo cultural Orgulho Português, do Centro Atlântico Madeira, em conjun-

Freitas iniciou-se no folclore aos 17 anos de idade, no Centro Atlântico Madeira.

A dAnçArinA luso-descendente, susAnA de freitAs, mAnteve vivA A chAmA culturAl portuguesA durAnte Anos e é um digno exemplo A seguir. to com Esmeralda Clemente, aceitando o apelo feito pela direcção. Sente-se muito orgulhosa por esse trabalho, já que os jovens deste grupo " tiveram muita receptividade para comigo e aceitaram a disciplina e os conhecimentos que lhes possa dar" . No foro cultural

Orgulho Português é o nome deste grupo folclórico, que ao longo de muitos anos foi renovando os seus membros. Actualmente, conta com 10 casais, alguns deles venezuelanos e luso-descendentes com idades compreendidas entre os 13 e os 22 anos de idade, somando-se aos músicos e cantores. Esta dirigente cultural manifesta que nos momentos que requereu o apoio da direcção do clube, este foi incondicional, manifestando a confiança que têm nela pela sua experiência. Actualmente, os trajes que estes jovens exibem foram doados em parte pelo Governo da Madeira, através de Claudina de Andrade, sócia do Centro, e ofereceram alguns instrumentos, que receberão no próximo ano. Comenta que ainda que tenha nascido na Venezuela, sabe ler e escrever em português desde muito pequena, está orgulhosa de ser lusodescendente e desfruta dessa condi-

Encontro de culturas Orlando Drumond DN MADEIRA Os sons e as cores da Venezuela estiveram em particular destaque na tarde/noite do sábado, 16, em Campanário, particularmente com as actuações do Grupo Folclórico Danças e Cantares de Portugal, de Puerto la Cruz, e a dupla luso-venezuelana Sandra e Ricardo Rodriguez. 'Encontros de cá e de lá', que é como quem diz, reencontro de madeirenses e venezuelanos, teve lugar no Campanário Centrum Club, numa organização da Associação Desportiva do Campanário, com o apoio da Câmara Municipal da Ribeira Brava, que dedicou à comunidade emigrante na Venezuela, que é o principal país de acolhimento da emigração oriunda do Campanário, este evento evocativo da maior comunidade da diáspora local. A iniciativa acabou por ser uma ocasião privilegiada entre as culturas venezuelana e madeirense, juntou algumas centenas de locais e visitantes, reforçando o estreitar da relação entre estas duas culturas, não faltando, inclusive, a presença do embaixador da Venezuela na Madeira, Félix Corrêa. Na oportunidade foi inaugurada na galeria AssociArte a exposição 'Tradições de cá e de lá', onde estão retratados, através de fotografias antigas, a freguesia do Campanário e os trajes típicos

ção manifestando-a através da dança. coNtributos iNcalculáveis

Na sua inquietude pela dança, realiza actualmente estudos da história de cada uma das peças a interpretar, e também dos trajes, para levá-los para o cenário com a plena convicção de oferecer um bom espectáculo. Susana de Freitas não quer deixar passar a oportunidade para agradecer a Francisco Figueira, director do grupo Saudades, da cidade de Valencia, " pelo seu apoio e amizade incondicional e que foi um modelo a seguir" . E não se despede sem deixar bem claro o quão importante é para ela a cultura portuguesa e a possibilidade de expandi-la por 'doquier'. Para além das artes

Susana fez estudos de técnico superior em administração e marketing, exerceu a sua carreira em algumas entidades bancárias e actualmente é administradora de uma quinta. Durante a sua formação académica, contraiu matrimónio com Leonel Alfredo Fuenmayor Prado, de origem venezuelana, união de onde nasceram Alfredo Alejandro, Luís David e Paola Alejandra, a mais pequena, e que segue os passos da sua mãe.

A iniciativa acabou por ser uma ocasião privilegiada entre as culturas venezuelana e madeirense.

A iniciAtivA foi um encontro de culturAs entre A venezuelA e A mAdeirA venezuelanos. O lazer e a recreação ocuparam o final de tarde, com a realização de jogos tradicionais e jogos de mesa, assim como uma demonstração de basebol, no polidesportivo local. A noite ficou reservada para as danças e cantares. O Grupo Folclórico Danças e Cantares de Portugal, de Puerto la Cruz, na Venezuela, apresentou-se inicialmente com os trajes e a música do folclore português, reservando para a 2ª parte da sua longa actuação as cores, danças e cantares da tradição venezuelana. Duas vozes do Campanário antecederam a última actuação da noite, através das vozes dos irmãos luso-venezuelanos Sandra e Ricardo Rodriguez.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

Folclore acaba em Margarita

15

Lazer

Virgem do Monte e da Saúde homenageadas no CP Rebeca Fandiño rebecafp87@ gmail.com No passado domingo, dia 17, levou-se a cabo, no Centro Português de Caracas, a celebração do Dia de Nossa Senhora do Monte, padroeira dos emigrantes madeirenses, e da Virgem da Saúde, padroeira do continente português.

grupo do Centro Português e finalmente Os Lusíadas, que encerraram com chave de ouro a longa jornada. Durante todo o dia, a fonte de soda deste clube esteve completamente cheia de gente, que partilhou entre família, e que para além disso aproveitou para continuar a cultivar a sua cultura, ouvindo música

“ Depois de dois anos a comunidade já se acostumou à falta de representação folclórica”.

Valéria Costa valcosta29@ gmail.com Após mais de 20 anos de festivais e apresentações diversas, inclusive com vitórias, o grupo folclórico português 'O Barquinho', do estado Nueva Esparta ( Ilha de Margarita), extinguiu-se há dois anos e sem um recomeço à vista. Um dos motivos que o levou a ir perdendo o " brilho" foi a falta de jovens de " relevo" , segundo afirmou o ex-membro do grupo, Juan José Vieira Farias. Filho de portugueses, este venezuelano de 43 anos conta que fez parte do grupo durante 18 anos e, nos últimos dois anos de vida da formação ( 2004 a 2006), esteve à frente, junto com outro membro, mas no fim foram vencidos pelas adversidades e desinteresses dos participantes à época. Segundo sublinha, além de os jovens actualmente estarem muito pouco interessados, a falta de um verdadeiro líder também é um dos entraves para que o grupo possa renascer. Na sua opinião, neste momento não é fácil retomar a actividade e revela que não tem vontade de fazer esse esforço. " Necessitamos de um líder como Arturo Rodrigues. Mas, aqui em Margarita, entre a comunidade portuguesa, não há um líder com condições para isso" , lamenta. Arturo Rodrigues foi o fundador deste grupo e, como músico, ele próprio fazia os ajustes das músicas folclóricas portuguesas e as suas respectivas coreografias

para que os membros do grupo dançassem de forma harmoniosa. Entretanto, por outras questões, saiu de Margarita rumo à sua terra natal. " Ele foi o máximo neste grupo folclórico. O grande líder. Depois que se foi, ficámos quatro anos sem nos apresentar ao vivo, como um barco à deriva" , lembra Juan. Depois de dois anos sem o grupo, ele acredita que a comunidade portuguesa de Margarita, principalmente aquela que frequenta o Centro LusoVenezuelano, já se acostumou à falta de uma representação folclórica, uma vez que não há nenhuma iniciativa ou movimento para retomá-lo. Época de ouro

Durante oito anos, de 1990 a 1998, Juan Vieira afirma que o grupo viveu os seus " anos dourados" , com diversas apresentações no estado em eventos como as festas religiosas de Los Robles ou em La Asunción, além de festas particulares em que eram contratados para cantar e dançar. Durante esse período, o grupo contava com 36 membros, entre dançarinos e músicos, e era um dos orgulhos do Centro LusoVenezuelano. O grupo estava tão bem que em 1994 ficou em 2.º lugar no festival folclórico nacional realizado em Cátia La Mar, abrindo caminho para a vitória no ano seguinte, em 1995, em Maracay. Como grupo vitorioso, ficou com a obrigação de organizar o referido festival na edição de 1996, altura em que

Margarita recebeu 17 grupos folclóricos de todo o país nas actuais instalações do Centro. Nesse ano, o grupo 'Os Lusíadas', de Guatire, foi campeão. Até 1994, chamavam-se 'Grupo Folclórico Centro LusoVenezuelano de Margarita', depois mudaram para 'O Barquinho', nome com o qual ganharam o festival de Maracay. Após 1998 e com a saída de Arturo Rodrigues, este grupo folclórico entrou em declínio progressivo, primeiro não participando em festivais nacionais; depois os membros do grupo passaram a ter mais actividades nas suas vidas pessoais: Casaram, tiveram filhos, mais responsabilidades nos seus trabalhos e, por fim, o período de insegurança no Centro, como assaltos, sequestros, roubos, causando medo aos frequentadores e afastando-os do local. " Chamávamos para os ensaios e só metade dos membros ou menos disso iam. Então resolvemos acabar com o grupo" , conta Juan. Ele e a colega Glória - com quem dividia a direcção do grupo - ainda tentaram resgatar o folclore por meio de um grupo de crianças luso-descendentes de oito a 12 anos, mas este grupo também naufragou. " Nós, da primeira geração de descendentes, cumprimos o nosso papel. Eu, como luso-descendente, quis participar deste grupo e procurei-o. Agora, temos que resgatar os da 2.ª geração que, a meu ver, está pouco interessada nestas tradições" , finaliza este comerciante.

Durante todo o dia, o clube esteve completamente cheio.

Dia repleto De folclore, traDições e costumes típicos De portugal As festividades iniciaram-se pelas 11 da manhã e terminaram cerca da meia-noite, momentos cheios de música típica e comida portuguesa. O evento começou com uma missa celebrada na fonte de soda do referido centro, e posteriormente realizou-se uma procissão em redor da piscina, carregando às costas a Virgem do Monte. A partir das duas da tarde, os grupos folclóricos começaram a apresentar-se, começando pelos representantes do Centro Marítimo de Turumo, seguidos pelo

portuguesa, observando os grupos culturais em palco, que bailando e desfrutando do legado deixado pelos pais, expunham o significado dos trajes que tinham vestidos e obsequiavam os presentes com o seu carisma. As canções e as danças do passado domingo não se fizeram esperar e dedicavam-se às referidas Virgens, em agradecimento ou súplica para o bem-estar dos familiares. Podia-se observar o ambiente alegre que caracteriza a comunidade que também pôde saborear a tradicional espetada, a paella e muitas outras comidas preparadas na hora. José Gouveia, vice-presidente deste clube, afirmou que a reunião foi um êxito pois a participação dos sócios foi massiva e a participação da comunidade deu-se em completa harmonia, como se tinha previsto.


16Cultura.

CoRREio da VEnEzuELa.

21 a 27 de agosto de 2008.

Padaria em Prados del Este tem pagamento inovador

Mesa técnica sobre folclore

Rebeca Fandiño P. rebecafp87@ gmail.com

Jean Carlos de Abreu deabreujean@ gmail.com

Foi inaugurada, no passado dia 15 de Agosto, a padaria Yaya, situada em frente ao centro comercial Galerias Prados del Este. O estabelecimento foi benzido por um sacerdote, e os amigos de António Fonseca e António Martínez, proprietários, assistiram ao evento e juntaram-se em coro numa oração de bênção aos trabalhadores da empresa. Com um amplo espaço ao ar livre, este lugar, construído com as características mais modernas, implementou um sistema de pagamento inovador, através de um cartão onde o cliente carrega a quantidade de dinheiro que deseje, e, ao visitar a padaria, pode adquirir qualquer alimento e colocar o referido cartão frente a um leitor óptico, através do qual se debita o montante consumido. António Fonseca explicou

A Catedral de San Jorge, em Montalbán, Caracas, será palco da " primeira e única Mesa Técnica de folclore" para avaliar e discutir as actuais normas que regem o Festival de Folclore Português. O encontro decorre a 14 de Setembro, pela uma da tarde. O debate é organizado pelo grupo folclórico lusovenezuelano Renascer Lusitano, vencedor do XXIII Festival de Folclore Português, realizado no Centro Marítimo de Venezuela, na capital, no passado dia 19 de Abril. Fátima Rentroia, secretária do grupo, informou que estão enviando os convites, via correio electrónico, aos grupos folclóricos de todo o país. Acrescentou que o debate é

Este lugar foi construído com as características mais modernas.

que começaram a oferecer aos seus clientes " comida, pastelaria e delicatessens em geral" no passado, dia 16, contando com a experiência de ambos os sócios, que durante muitos anos de prática, puderam aperfeiçoar a sua técnica de elaboração de alimentos. " Somos sócios há cerca de 30 anos, tivemos vários padarias

anteriormente e correram muito bem" . Durante a inauguração, apresentaram aos seus clientes um tipo de pão português chamado em Portugal de 'Pão d'Avó', que foi dado a provar por forma a aferirem da aceitação que o mesmo teria na clientela que visite a padaria.

PUBLICIDADE

Na edição desta semana do programa 'Contacto Venezuela', transmitido pela RTPI, apresentaremos um personagem bem particular, que iniciou a sua vida profissional nos meios de comunicação social, converteu-se em empresário de artistas e assim conheceu Oscar D'León, O Sonero del Mundo, que representa desde há 24 anos: Falamos de Oswaldo Ponte, que levou este cantor a todos os recantos dos cinco continentes. Nascido na Madeira, chegou a este país com apenas três anos de idade, cresceu na Venezuela mas nunca deixou as suas raízes de lado e está em contacto permanente com a sua terra natal. Convidamos a conhecer a sua história. Também se vai mostrar um especial Urbe Bikini, onde a bela luso-descendente Carla Gomes foi apresentada pela primeira vez em revista. Conduzido pelas luso-descendentes

Sandra Rodrigues e Vanessa dos Santos, 'Contacto Venezuela' é transmitido quinzenalmente às sextas-feiras, com três emissões. É produzido pela Roteiro Films C.A., produtora nacional independente de capital social lusitano, desde Novembro último. Através do link http: //ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=17736, pode consultar os programas em arquivo. VENEzUELA CONTACTO Sexta, 29 de Agosto de 2008 Hora Venezuelana: 4: 00 a.m. -

para todas aquelas pessoas que trabalhem no folclore e que queiram opinar sobre as normas pelas quais o festival de folclore luso se rege actualmente. Quem estiver interessado em participar na mesa técnica, pode corresponder-se com a organização através do endereço gfrenascerlusitano@hotmail.com ou pelo telefone ( 0424) 1796974.

Grupo Renascer Lusitano.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

Trasnocho cultural Erika Correia yeyacr16@ hotmail.com O Teatro Trasnocho Cultural, situado no centro comercial Paseo Las Mercedes, em Caracas, é um espaço de exibição e encontro para todos os grupos e criadores profissionais das artes cénicas. É um lugar que se caracteriza por apostar na criatividade e autogestão do teatro num sistema de plateias e cenários móveis que se adaptam a todo o tipo de espectáculos e eventos, convertendo-se num espaço único na capital. Durante toda a semana, apresentaram-se obras teatrais com grandes actores dos palcos venezuelanos e a juntar a isso soma-se a presença de um lounge local muito visitado por adultos que procuram um lugar de distracção com um ambiente são. O referido espaço tem acabamentos simples, carregados de estilo urbano minimalista,

Lazer

17

Mini eTeen Folclore Mariara 2008 Erika Correia yeyacr16@ hotmail.com Definitivamente, ser modelo é uma das actividades preferidas das luso-descendentes, como o demonstram os casos de Joselin da Costa de Ponte e Marlym de Freites de Ponte, que integram as listas de candidatas ao Mini Folclore e Teen Folclore de Mariara 2008, respectivamente, que se realiza no próximo domingo, 24 de Agosto, no Clube Chaparral, a partir do meio-dia. Com mais de 30 grupos musicais, ambiente 'llanero' e bailes tradicionais, o evento patrocinado pela estação de rádio " Dehoniana" , em celebração do seu segundo aniversário, servirá para coroar as vencedoras nas categorias de " Miss olhos lindos" , " Cabelo Lindo" e " Miss Fotogenia" . Adicionalmente, e por cada categoria, serão coroadas três rainhas: " Miss Folclore Mariara 2008" , " Miss Rainha do Coleo" e " Miss Dehoniana" .

Na semana, apresentaram-se obras teatrais com grandes actores

Uma das melhores opções para o desfrUte das artes de palco

um ambiente confortável que reúne boa música, arte e tentadoras bebidas para todas aquelas pessoas que procuram relaxar e tomar um copo enquanto convivem com os amigos ou a família e desfrutam das diversas propostas artísticas do momento.

Joselin da Costa de Ponte.

Marlym de Freites de Ponte. PUBLICIDADE


18Portugal.

Correio dA VenezuelA.

21 a 27 de agosto de 2008.

A produção do novo computador " Magalhães" pela empresa de informática JP Sá Couto irá permitir a construção de três novas linhas de produção, a contratação de, pelo menos, 90 trabalhadores, e o triplicar da facturação.

Jardim defende criação de novo partido O presidente do governo madeirense, Alberto João Jardim, defendeu, no passado dia 17 de Agosto, no Porto Santo, a criação de um novo partido que faça oposição a sério no país, contribuindo para mudar o país e descentralizar o poder em Portugal. Em declarações prestadas à comunicação social num dos pontos do habitual passeio que faz no areal do Porto Santo durante as férias, Jardim concretizou a ideia do movimento descentralizador que sustentou na noite passada durante o comício que marca a " rentrée" política do PSD/M, no centro da cidade da Ilha Dourada. " A ideia que eu tenho é esta: se os partidos políticos continuarem neste `rame-rame`, nesta monotonia, nesta falta de imaginação, nesta demissão, que é o que se passa com os partidos políticos à excepção do Partido Comunista, e o PS se for entronizando como uma espécie de União

Nova força política é Necessária para fazer oposição a sério e para mudar portugal

Jardim vai esperar para ver " como será a evolução da política dos próximos tempos" .

Nacional do Regime, há que fazer um novo partido" , argumentou. O líder madeirense designa este projecto de Partido Social Federalista, explicando que repre-

sentaria " um partido ao centro, com base nos grandes princípios de justiça distributiva da doutrina social da Igreja Católica e que simultaneamente descentraliza o

poder para que os recursos não fiquem todos em Lisboa" . " É possível fazer-se este partido, caso estes partidos actuais não recuperem e sejam cada vez é mais partidos da situação" , acrescentou. Destacou ser necessário fazer " um partido da oposição a sério, porque em todos os concelhos do país há quadros políticos que não se revêem na actual situação política nacional, nem nos actuais partidos" . " É possível arrancar com um partido que seja uma gironda contra os jacobinos de Lisboa" , declarou Jardim. Realça que está simplesmente a " lançar a ideia" , salientando

que seria um " partido que resulta de uma grande junção de todos aqueles que tem ideias regionalistas em todo o pais e estão fartos do jacobinismo" . Instado a avançar com um prazo para avançar com a ideia, o líder regional afirmou ser necessário ver " como será a evolução da política dos próximos tempos" . " Mas se o quadro for este e quando chegarmos a Outubro vermos que o PS é uma espécie de União Nacional do regime e que os outros partidos não contam, então é preciso fazer uma coisa nova para mudar Portugal" , concluiu, garantindo que o enquadramento europeu do projecto " depois arranja-se" .

Criminalidade violenta aumenta no primeiro semestre Os crimes violentos continuam a aumentar em Portugal. Nos primeiros seis meses do ano, o " carjacking" , os assaltos à mão armada a bancos, postos de combustível e farmácias aumentaram. As tendências foram confirmadas ao Jornal de Notícias pelo secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança, que sublinha que a situação está controlada e as autoridades estão vigilantes. Leonel Carvalho não adianta, para já, números concretos mas sublinha a existência de subidas significativas nestes tipos de crimes. Os dados das várias forças de segurança ainda estão a ser trabalhados e os números concretos só serão conhecidos na próxima semana.

Em Portugal, o " carjacking" cresceu 55%. No primeiro semestre foram participados 307 casos de roubo de automóveis. Relativamente aos assaltos a bancos, Leonel Carvalho revelou haver o registo de 87 situações. Também em destaque no lado negro das estatísticas estão os furtos a caixas Multibanco, um tipo de crime que o secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança considera estar na moda, e que tem ganho expressão nos relatórios das forças de segurança nos últimos anos. Em relação aos confrontos nos bairros da Quinta da Fonte e na Quinta do Mocho, Leonel Carvalho refere que " são casos pon-

Casos de " carjacking" aumentaram 55% nos primeiros seis meses do corrente ano.

tuais, com grande cobertura na comunicação social, que não representam o panorama geral" o que não revela necessariamente que o crime de homicídio esteja a aumentar em Portugal. O secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança recorda que nos primeiros três meses do ano até se registou uma diminuição deste tipo de casos. Em 2007 foram registados 133 casos de crime de homicídio contra 194 de 2006. Apesar do aumento dos assaltos à mão armada, Leonel Carvalho afirma que tal poderá não implicar que a criminalidade violenta, a nível geral, tenha aumentado. E esclarece que os " roubos na via pública" diminuíram.


o jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

19

Portugal

As despesas do estado com os produtos vendidos em farmácias cresceram 4,2% até Julho, representando 18% dos gastos do Serviço nacional de Saúde ( SnS), segundo os dados da direcção-Geral do orçamento divulgados quarta-feira, 20.

Já arderam mais 2.000 hectares Os incêndios já destruíram este ano mais 2.000 hectares do que em igual período de 2007, mas a área florestal destruída decresceu, revelou no início desta semana, em Faro, o presidente da subcomissão parlamentar de Agricultura. Falando no final de uma reunião com autoridades locais, que hoje decorreu no Governo Civil de Faro, Miguel Ginestal ( PS) concretizou que nos primeiros sete meses e meio de 2008 arderam 5.000 hectares de mato e 2.300 de floresta num total de 7.300, enquanto que no mesmo período do ano passado foram devastados 3.000 hectares de floresta e 2.300 de mato. " A nível nacional, houve mais ocorrências este ano, mas menos área de floresta ardida" , disse, acentuando que se trata de um " dado positivo" . No Algarve, até ao incêndio que ocorreu em Aljezur no fimde-semana passado, tinham ardi-

Há dois anos, arderam 70 mil hectares, mas a média anual de 1998 a 2007 rondou os 160 mil hectares.

do 111 hectares, dos quais 108 de mato e três de floresta, mas aquele fogo, só por si, devastou 140 hectares, a maioria dos quais de activo florestal. O presidente da subcomissão

Diocese dos Açores preocupada com falta de novos padres O bispo de Angra e Ilhas dos Açores, D. António Sousa Braga, mostrou-se quarta-feira, 20, preocupado com a falta de padres na região, uma situação que é ainda mais evidente num ano em que não foi ordenado nenhum padre. Desde que é prelado nos Açores, desde Junho de 1996, esta é a primeira vez que D. António Sousa Braga é confrontado com a ausência de qualquer seminarista ordenado sacerdote. D. António Sousa Braga admitiu hoje à Agência Lusa estar " muito preocupado" com esta realidade, que coloca em causa a renovação dos prelados nas 172 paróquias existentes na região. " Este ano, pela primeira vez, não ordenei nenhum padre" , revelou D. António Sousa Braga, acrescentando que, durante os doze anos do seu bispado nos Açores, foram ordenados um total de 30 novos padres. A crise de vocações é a principal

causa apontada para a falta de novos padres, um problema que D. António considerou ser transversal à Igreja Católica em todo o mundo. No ano lectivo 2007/2008, frequentaram o Seminário Episcopal de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, um total de 18 alunos, quatro dos quais inscritos no primeiro ano do curso de formação sacerdotal básica, mas isso não implica que, no final, todos os formandos sejam ordenados padres. O único Seminário Episcopal a funcionar actualmente nos Açores foi fundado no século XIX e está instalado num imóvel localizado no centro da cidade de Angra do Heroísmo, adquirido pela Diocese na década de 1930. Uma fonte da Diocese açoriana adiantou à agência Lusa que, até ao final do mês, será publicada uma lista com as transferências de padres entre as várias paróquias espalhadas pelas nove ilhas.

de Agricultura, Florestas, Desenvolvimento Rural e Pescas da Assembleia da República acentuou que em 2007 a área que ardeu em Portugal, 31.500 hectares, foi excepcionalmente pequena por

comparação com os últimos anos. Há dois anos, arderam 70 mil hectares, mas a média anual de 1998 a 2007 rondou os 160 mil hectares. Como objectivos estratégicos, a meta para 2012 é uma área ardida inferior a 100 mil hectares e, para 2018, uma superfície não superior a 30 mil. No Algarve, os piores anos foram 2003 e 2004, ano em que arderam 100 mil hectares, recordou Miguel Ginestal, sublinhando a necessidade de " tudo fazer" para evitar a repetição daqueles anos, quando as imagens dos incêndios algarvios " correram mundo" . " Essa é a pior imagem que podemos dar a quem nos visita" , disse, acentuando a sensibilidade da região em matéria turística. Sublinhou que, de acordo com informações que lhe foram prestadas durante a reunião, este ano o tempo médio de intervenção num incêndio que se declare no Algarve

cifra-se entre os seis e os dez minutos. No País, a média de tempo decorrido entre o pedido de auxílio e a primeira intervenção é de dez minutos, revelou, recordando que " os primeiros 20 minutos são essenciais" no combate eficaz a um incêndio. A relação inversa entre o aumento do número de ocorrências e a diminuição da área florestal afectada faz atestar " a eficácia da primeira intervenção" , observou. O reforço dos meios de combate aéreo e a eficácia dos mecanismos de transmissão de informação são os factores mais positivos, este ano, no combate a fogos florestais, disse o parlamentar. Os deputados, que se encontram a percorrer várias regiões do País, estavam acompanhados pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e Pescas, que não quis prestar declarações no final da reunião.

Carrinha de valores assaltada Igreja aplaude veto contra regime “ofencom recurso a explosivos sivo” do casamento Uma carrinha de transporte de valores da Prossegur, foi assaltada, na madrugada de quarta-feira, 20, ao quilómetro 138, da auto-estrada do Sul, que liga Lisboa ao Algarve ( A2). A viatura foi barrada por três carros de alta cilindrada com cinco pessoas armadas. Um dos dois ocupantes da carrinha de valores sofreu ferimentos ligeiros devido ao estilhaço de vidros. O trânsito na A2 esteve condicionado até ao final da manhã. " A viatura terá sido imobilizada através de disparos de armas de fogo. Depois de terem a imobilização da viatura, e de os ocupantes da carrinha terem saído e fugido, os assaltantes terão usado engenhos explosivos para fazer o rebentamento da porta traseira da viatura de onde retiraram

de imediato os valores" , afirmou à RTP o capitão Rosa da Cruz que integrou a primeira brigada da GNR a chegar ao local. " Dentro da viatura ainda ficaram alguns valores, nomeadamente moedas" , acrescentou. Depois do assalto os cinco indivíduos fugiram da auto-estrada por uma saída de emergência. No local do assalto, a cerca de 10 quilómetros da área de serviço de Aljustrel, no sentido Norte - Sul, estiveram elementos da Polícia Judiciária, que procederam à análise da viatura. Em comunicado a empresa Prossegur limitou-se a confirmar o assalto e a dizer " que os seus colaboradores estão bem" , apesar de um deles ter sofrido ferimentos ligeiros.

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa considerou, quarta-feira, 20, que o novo regime jurídico do divórcio, vetado pelo Presidente da República, era " ofensivo do valor da religião" e reflexo da " leviandade com que, muitas vezes, o Parlamento produz leis" . Carlos Azevedo comentava à agência Lusa o veto de Cavaco Silva ao diploma que altera o Regime Jurídico do Divórcio, devolvendo-o à Assembleia da República para que seja objecto de nova apreciação, com fundamento na desprotecção do cônjuge que se encontre em situação mais fraca, geralmente a mulher, bem como dos filhos menores. " Ainda bem que o Presidente da República teve em conta o maior bem das pessoas e é uma consciência ética, crítica da leviandade com que muitas vezes o Parlamento produz leis" , afirmou o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa ( CEP).


20Saúde&Bem-estar.

Quando comer de forma saudável é uma obsessão Magnalis Tavares magnis0810@ gmail.com Muitas pessoas pensam que os únicos distúrbios alimentares são a anorexia e a bulimia. Mas a estes transtornos soma-se uma nova doença conhecida como ortorexia, que se caracteriza pelo consumo apenas de comida saudável de certo tipo: Orgânica, vegetal, sem conservantes, sem gorduras, sem carnes ou apenas frutas. Esta doença ficou conhecida em finais dos anos 90 e foi descoberta por um médico norte-americano, praticante da medicina alternativa, de nome Steve Bratman, segundo o qual " esta patologia tem maior incidência nas sociedades ocidentais e cujos precedentes são o culto do corpo, a obsessão pelas dietas e um temor exacerbado da comida tratada com produtos artificiais" . sIntomas da doença

Ainda que se trate de um distúrbio relativamente novo, os científicos estabeleceram certos critérios básicos que permitem saber se a pessoa padece desta doença. A primeira coisa que se deve detectar é se a pessoa dedica mais de três horas diárias a pensar numa dieta sã e posteriormente observar se se desenvolve um comportamento obsessivo-compulsivo pela forma como se preparam os alimentos. Depois, o indivíduo tem mais preocupação pela qualidade dos alimentos que pelo prazer de consumi-los; desenvolvem sentimentos de culpa quando não cumprem com as suas restrições dietéticas e se por acaso consomem algo fora do estabelecido, castigam-se com dietas e jejuns muito severos. consequêncIas

Geralmente estas pessoas sofrem de deficiências nutricionais, por exemplo, a supressão de gorduras, e a diminuição da ingestão de vitaminas liposolúveis e ácidos

COrreiO dA VenezuelA.

21 a 27 de agosto de 2008.

Confundir ansiedade com hiperactividade Magnalis Tavares magnis0810@ gmail.com

As pessoas sofrem de deficiências nutricionais.

gordos, imprescindíveis para o organismo. Sem carne, a quantidade de ferro necessário deixa de ser consumida e ainda que os vegetais sejam consumidos em grande quantidade pelos ortoréxicos, contribuem com poucas vitaminas. Também pode acarretar carências nutricionais traduzidas em anemia, carências vitamínicas, falta de energia, cansaço, fatiga, debilidade, entre outras. Para além disso, esta doença não constitui apenas um mal físico uma vez que os danos psicológicos que acontecem na pessoa afectada devem ser tratados, na maioria dos casos, por um especialista.

Muitos pais dizem que os seus filhos são inquietos devido à idade ou por quererem chamar a atenção das pessoas que os rodeiam. Mas a realidade é outra. Segundo estudos realizados recentemente por médicos americanos, as crianças podem padecer de transtornos de ansiedade generalizada caracterizados por uma baixa auto-estima, um défice de atenção na escola e uma grande dificuldade em adaptar-se ao seu meio ambiente. A primeira coisa que um pai deve fazer para saber se o seu filho ou filha sofre desta doença é diferenciar claramente o medo da ansiedade. O primeiro responde a estímulos externos, tais como o medo do 'coco', dos fantasmas, do escuro, entre outros. A ansiedade, por seu turno, corresponde a estímulos internos, entre estes contando-se a preocupação por não saber fazer as coisas, pelas reprimendas dos seus pais ou por não terem boas notas. Por outras palavras, a criança sente uma angústia desmedi-

como lutar?

Do ponto de vista dietético e nutricional, os objectivos do tratamento devem cobrir as carências nutricionais da pessoa. Há que consumir progressivamente uma maior quantidade de alimentos básicos até chegar ao nível adequado considerando a idade, o sexo, o tamanho e o peso real no início do tratamento. No que diz respeito ao tratamento psicológico, é preciso uma equipa multidisciplinjar que misture a terapia psiquiátrica com a farmacológica, e quanto mais cedo se faça o diagnóstico, melhor se poderá atacar a doença.

InvestIgações IndIcam que as terapIas cognoscItIvas de conduta são efIcazes. da e uma sensação contínua de que algo de mal vai acontecer. IdentIfIcando o transtorno

Depois disso, convém que os pais procurem ajuda profissional para identificar o tipo de transtorno do qual a criança sofre. Entre os mais comuns contamse os ataques de pânico ou angústia, que se diferencia da ansiedade generalizada porque a criança pode apresentar-se, subitamente, com taquicardias, sudoración interna, respiração rápida, entre outros sintomas. O u t r o tipo de transtorno é o stress pós-traumático ( TSPT), que aparece se a criança passou por uma situação de perigo como um abuso sexual, um acidente de trânsito ou algum outro acontecimento de maior risco. No que diz respeito aos sintomas, os médicos relatam que podem passar por alterações do sono, irritabilidade, desinteresse, tristeza e problemas de conduta.

PUBLICIDADE

O mais importante é que o ambiente familiar preste atenção às crianças.

Tratamentos para o medo Aocontráriodosmedos,os transtornosdeansiedadenão desaparecemporsisós,antes aumentamàmedidaqueas criançasvãocrescendo. Atéagora,ostratamentospara controlaraansiedadenascriançastêmtidobonsresultados. Estespodemabarcarumaterapiacognoscitivadeconduta(as criançasaprendemaenfrentar ostemores,modificandoa

maneiracomopensamesecomportam);terapiaindividual;terapiafamiliar,e,emalgunscasos, recomenda-sequetomemantidepressivos. Omaisimportanteéqueo métodosejaactualequeo ambientefamiliarpresteatenção àscriançaseseporalguma razãolheforadministradoalgum tipodemedicamentosparaa depressão,estesdevemcontar comocorrespondenteaval médico.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

Comerciante morto a tiro Jean Carlos de Abreu José Manuel de Sousa, comerciante, de 44 anos, natural do Jardim da Serra, foi morto a tiro na passada quinta-feira quando se dirigia para casa depois de uma ida ao banco, na localidade onde residia, em El Cartanal de Santa Teresa del Tuy. O comerciante tinha levantado, momentos antes, 7 mil bolívares fortes em dinheiro e um cheque visado no valor de outros 25 mil para comprar um automóvel. Estes valores foram levados pelos dois assaltantes, que o seguiram montados num motociclo e lhe traçaram o destino à porta da casa: com dois disparos, um na cabeça, outro no peito, roubaram-lhe a vida. Foi encontrado pelo filho. 'Manuel El Loco', como era conhecido na zona por causa do seu espírito jovial e brincalhão, encontrava-se na Venezuela há mais de 20 anos. Deixa três filhos, de 18, 5 e 1 anos de idade. " A morte do meu pai não

“Manuel el loco”, como era carinhosamente conhecido, ia trazer a família à Madeira no próximo Natal. Foto DR.

pode ficar impune e os assassinos têm de pagar pelo seu crime. Era um homem saudável, trabalhador e apreciado em El Cartanal" , disse José Manuel de Sousa, filho mais velho do malogrado emigrante, à imprensa local, durante uma manifestação de repúdio organizada por associações, comerciantes e população da zona. A mulher, Yusmira Contreras,

aproveitou a cobertura mediática para dizer: " Até quando os criminosos vão continuar a enlutar as famílias tuyeras? Não há em El Cartanal quem fale mal do meu esposo. Peço justiça pela sua morte" . Manifestação fecha ruas

O protesto fechou várias ruas da cidade no passado fim-de-

semana em sinal de protesto contra a violência que atinge a localidade e para exigir aos corpos policiais mais segurança através de um patrulhamento mais intensivo na zona. Os manifestantes pediram justiça para José Manuel de Sousa e para as muitas outras vítimas da insegurança que vem fustigando a zona. " Tranquilidade é o que precisamos" ; " Já não podemos sair de casa descansados" ; " Às seis da tarde já ninguém anda na rua" , foram algumas das palavras de ordem gritadas pelos habitantes que se uniram na acção de protesto. O Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas ( Cicpc) da localidade está a investigar o crime, apontando para já o roubo como único motivo. Até ao momento ainda não foi efectuada qualquer detenção. Refira-se, por último, que o número de roubos e assaltos violentos tem aumentado exponencialmente nesta localidade do Estado Miranda.

21

Sucesos

“O meu irmão foi morto ao tentar salvar a família” Raul Caires DN Madeira José Manuel de Sousa perdeu a vida por impedir a entrada dos assaltantes na sua residência. Quem o diz é a irmã da vítima, Agostinha de Sousa, que regressou da Venezuela, para assistir ao funeral. " Ele sempre avisava os amigos que o visitavam para, em caso de serem assaltados, não resistirem e entregarem tudo" , lembra. " Não resistiu por dinheiro, mas para defender a sua família, que ficariam indefesas" , assegurando ter sido esta a última grande acção do irmão,. " Ele estava a gozar a vida agora" , observando já tinha conseguido a estabilidade financeira que permitiu possuir estabelecimentos comerciais. O emigrante, que foi a sepultar na sexta-feira tinha planeado viajar a Madeira no próximo Natal. PUBLICIDADE


22 Opinião.

CorrEio da VEnEzuEla.

21 a 27 de agosto de 2008.

T

enho de reconhecer que depois de ter visto e escutado o que todos também apreciaram nesta " terra de graça" , pude racionalizar acerca da conduta de algumas pessoas que fizeram da arte da mentir um uso extraordinário, que obviamente lhes permitiu sobressair e brilhar com uma luz que nem eles mesmos se imaginariam há alguns anos. Estas pessoas, ainda que o quisessem, não podiam passar despercebidas, mas foi precisamente o que não quiseram, antes o contrário. Destacaram-se magistralmente nos seus papéis graças aos seus amplos conhecimentos acerca do tema que nos ocupa. Devo admitir que nem todas as pessoas são capazes de dominar quase na perfeição esta arte da desculpa e da mentira, como o fez quem me inspira a escrever este artigo. Para não correr riscos naturais de quem não oculta as verdades, aqui mesmo tivesse mencionado o seu nome e o seu apelido. Mas não é necessário porque é demasiado evidente a quem me refiro. Abordar o tema das desculpas

A arte de mentir I

Antonio López Villegas altatribuna@ yahoo.com

“ Nem todas as pessoas são capazes de dominar quase na perfeição esta arte da mentira”

implica analisar a história da Humanidade, que foi lavrada a pulso por uns quantos indivíduos rodeados de uma qualidade especial que praticamente os obrigou, ao longo das suas vidas, a recorrer a extraordinários recursos que provêm das desculpas e das mentiras para conquistar os louros da vitória. Estes indivíduos puderam realizar uma actuação de estrela motivada por essa força interior extraordinária que os move, até convertê-la num exercício pessoal imprescindível para continuar a existir e que lhes permitiu, depois, ultrapassar os umbrais da história, não importando de que história se trate. Ao fim e ao cabo é história. Esta atitude instalada nas suas mentes, muitas vezes desde a mais tenra idade devido a situações que se lhes apresentaram nas suas vidas, pôde ser gerida acertadamente graças às desculpas e às mentiras. Naturalmente estas situações também puderam ser atacadas mediante a utilização da verdade ou ignoradas e/ou evitadas, como o foi para alguns daqueles que também estavam ali e que resistiram a utilizar mentiras

como instrumentos para solucioná-las, mas estas pessoas que utilizaram a verdade, por alguma razão que desconheço, ficaram perdidas na mais obscura ignomínia ou perecerem na tentativa. Pelo contrário, os " eleitos" , os que aceitaram e incluíram as mentiras e as desculpas no guião da sua vida, foram de triunfo em triunfo, desafiando magistralmente as situações e os problemas para posteriormente vencê-los. Enfrentaram com paixão e fé os seus problemas até conseguir sair deles, ao menos durante um tempo significativo, tenho que reconhecê-lo. Naturalmente estas pessoas foram influenciadas quase absolutamente por múltiplas variáveis, tanto internas como externas, que finalmente conseguiram gravar quase a carvão a ideia original de quem exerceu tal influência. Não foi fácil a vida para estas pessoas mas até agora saíram vitoriosos e levantaram-se orgulhosos sobre o resto dos congéneres. Há que esperar que a mesma força que os levou até ali os devolva ao lugar de onde jamais deveriam ter saído.

Director: Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Coordenação em Caracas Erika Correia Rodríguez Jornalistas: Jean Carlos de Abreu, Tomás Ramírez, António da Silva, Rebeca Fandiño, Magnalis Tavares, Anaís Castrellón, Andreína de Abreu Correspondentes: Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Valéria Costa (Margarita) Francisco Figuera (Valencia) Silvia K Gonçalves (Guayana) Colaborações: Raúl Caires (Madeira) António de Abreu, Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge Sandra Rodríguez, Ysabel Velásquez Gerente Executivo Aurelio Antunes Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas Ricardo de León Preparação Gráfica: DN-Madeira Produção:

Votos por correspondência

E

m Portugal, os deputados da Assembleia da República foram de férias, mas em cima da mesa deixaram, para o seu regresso, um projecto-lei apresentado pelo Partido Socialista que visa alterar a maneira como os emigrantes votam nas eleições legislativas, ou seja, deixariam de votar por correspondência e o voto passaria a ser presencial, como já acontece para eleger o Presidente da República. Sendo certo que a nova lei ainda não foi discutida nem aprovada, seguramente irá ter muitos votos contra, principalmente, os da oposição, pois já é conhecida a opinião de alguns deputados do PSD e do CDSPP. Uma coisa é certa: Na Venezuela, o modelo existente não serve os emigrantes, já que não existe a nível nacional um serviço de distribuição postal,

María Alexandra Monteverde C. Fotografia Leo Merchán Administradora de conteúdos Web

Luís Jorge

“O governo tem a obrigação de encontrar um mecanismo que vá ao encontro das expectativas da dos emigrantes”.

não existe um censo com os endereços exactos das pessoas e além disso, os portugueses estão dispersos por todo o país, alguns nos mais recônditos vales e montes venezuelanos, e a maior parte nem sequer está inscrita no Consulado. Sabemos que não se pode fazer uma lei à medida de cada um e muito menos uma legislação que agrade a todos, mas o governo tem o dever e a obrigação de encontrar um mecanismo que vá ao encontro das expectativas da maioria dos emigrantes. No caso particular da Venezuela, os Conselheiros das Comunidades Portuguesas estão a trabalhar para apresentar ao Governo um documento onde se informa sobre a real situação deste país no que respeita a esta matéria, esperando, assim poder contribuir para que a nova lei, no caso de vir a ser aprovada, possa beneficiar os

emigrantes, restituindo-lhe o direito que têm de participar no destino de Portugal. Esta é também uma boa oportunidade que o governo tem para corrigir alguns erros cometidos pelos seus antecessores que simplesmente viraram as costas aos emigrantes quando todos os meses estes enviavam para Portugal milhões de dólares, produto das suas poupanças e de um trabalho árduo poucas vezes reconhecido. Todos devemos estar a favor das mudanças sempre que venham acompanhadas do progresso e bem-estar social e, no caso particular, a legislação actual não serve os propósitos dos emigrantes na Venezuela, por isso, não podemos continuar alheios aos problemas que nos dizem respeito, muito menos quando se trata do direito à participação cívica e ao futuro da vida democrática da nossa Pátria.

Juliet Linarez Distribuição: Juan Fernández e Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A Calle el rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI). Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

Cartas:

21 a 27 de agosto de 2008.

Favor enviar as suas cartas e comentários ao enderaço electrónico: correio.prensa@gmail.com

Não sejamos injustos

Clube em Crise???

Antes de nada, quero endereçar uma cordial saudação para o Correio da Venezuela e a cada um dos seus trabalhadores, que, sinceramente, fazem um excelente trabalho. O motivo desta minha carta não é mais que o de pedir a todas as pessoas que amam este país, que apoiam os seus desportistas em todas modalidades, para não serem injustas em relação ao esforço dos jovens atletas que se encontram actualmente em Pequim a nos representarem. Não lhes dirigem de insultos imerecidos pela suas prestações. Não quero negar que nunca fomos, potencialmente, um país de grandes feitos desportivos.Tal seria um absurdo. Mas já que conseguimos chegar lá, porque não apoiar o que com tanto mérito foi conquistado? Não sejamos injustos.

Li na edição 270 um artigo sobre supostos clubes em crise, onde a jornalista Anais Castrellón Castillo opinava sobre a nossa Fundação da seguinte maneira: "Não contam com as condições necessárias para garantir o desfrute e a união dos seus assistentes.Alguns deles estão actualmente em Vila de Cura, O Tigre, Mérida". Como disse anteriormente, a nossa Fundação Luso-Venezuelana - Casa Madeira, é uma fundação sem fins lucrativos. O que estranhamos é como é que, sem mais nem menos, nos classificam de Clube com sócios e que além disso não contamos com a verdadeira capacitação, nem pessoal nem administrativa. Mas quem lhes disse isso??? Alguma vez vieram a Mérida ver como se trabalha ou em que condições se fazem as coisas??? Além disso, de que unidade fala o senhor presidente da Feceporven quando até o momento não se aproximaram para impulsionar a dita união. Da nossa parte, desde que a nossa organização existe, conseguimos unir, sem muitos recursos nem esbanjamento de dinheiro, a comunidade luso-emeritense sem distinção de idade, crenças nem condição económica, em 60% de um total de 160 portugueses que vivem em Mérida. Certamente pedimos respeito pela nossa gestão e que ante comentários poucos eficazes e pouco claros, se limitem a informar sobre a verdadeira realidade da situação das comunidades portuguesas que vivem no Ocidente da Venezuela, onde nem a Feceporven nem nenhuma outra entidade portuguesa está perto de nós.

Marieta Dos Santos

23

Cartas&Inquerito

José Roberto Nóbrega Rosário C.I.: 16.445.500 Tesoureiro da Fundação Luso-Venezuelana - Casa Madeira de Mérida.

Urgente solução para os buracos Senhores do Centro Português, vizinhos da rua Luís Camões e arredores de la Guairita, a minha carta está dirigida a vocês com a finalidade de pedirem a algum órgão governamental competente para fazer urgentemente alguma coisa acerca dos buracos que existem nas ruas de toda a zona. Não sou accionista do clube, nem tãopouco moro nessa zona. Mas sou obrigado a passar pela suas ruas para ir ou regressar do trabalho e às vezes visito o clube com uma amiga sócia do mesmo. É algo impossível explicar o que sinto cada vez que o meu carro se afunda numa das crateras... Gostava muito que alguém com 'influência' na alcaldía chamasse a atenção para este problema, já que afecta centenas de pessoas que utilizam essa rua. Faço um apelo à alcaldía ou à directiva do clube para que tratem de solucionar este problema, pois imagino que isso também afecta directamente os seus sócios. É que também a vida não está muito boa para estar a pagar idas ao mecânico. Fátima Alves

Inquerito: Qual é a sua opinião sobre a lei anti-sequestros? Célia Aguiar Dona de casa

José Pereira Comerciante

Charly Melo Comerciante

José Luís Ferreira Empresário

"Parece-me algo trágica, pois algumas pessoas vão ser mortas. Mas também acho que vai servir para dissuadir os delinquentes de praticarem este tipo de crime."

"Não estou de acordo.As vítimas não podem ter a culpa pelo que se está a passar.As coisas deviam ter sido feitas de outra maneira, com outro tipo de lei, na qual as contas não deviam ser tidas em conta, pois devia ser possível pagar para libertar a vítima, pelo menos em última instância."

"Penso que para essa lei ter resultado será preciso passar um longo período de tempo para que os delinquentes se dêem conta que realmente não vão ter possibilidades de receber o dinheiro que pedem. Tudo teria de estar muito bem calculado… mas os sequestros ocorre, precisamente porque não se pode prever tudo."

"Deviam era tomar mais medidas para prevenir a prática de delitos. Só assim é que as coisas correriam bem no futuro. A eficácia da lei depende das contas congeladas. Mas acho que esta medida está mal. Eu, por exemplo, daria tudo pelo resgate da minha filha. Se congelarem as contas da minha empresa, não poderia fazer nada."


28Desporto.

COrreiO da VeNezuela.

21 a 27 de agosto de 2008.

TFR repete título em Barcelona Antonio Carlos da Silva F. axedrezado@ gmail.com A Escola de TFR consegui um lugar especial na história do futebol ao conquistar pelo segundo ano consecutivo a taça da categoria " Benjamín" ( sub-10) do " 3º Torneio de Peñas Barcelonistas" , que se disputou na cidade Condal entre 16 e 18 deste mês, no âmbito da celebração da " Semana del Gamper" . No entanto, nesta edição o domínio da equipa foi mais avassalador, já que o conjunto venezuelano " apenas" conquistou tudo. Ao título de campeão naquela categoria, os comandados de Franco Rizzi somaram o título de " Melhor goleador" , galardão que teve de ser dividido entre Juan Alegría e Daniel Saggiomo, com dez golos cada um; o de " Mejor guardaredes" ; também dividido entre

O domínio da equipa foi avassalador, já que o conjunto conquistou tudo.

os dois guardiãs que defenderam a baliza do conjunto crioulo durante o torneio, Juan Morin e Aldo Vieira. A equipa venezuelana marcou 46 golos e terminou o torneio sem conhecer a derrota. Simplesmente impressionante. Esta academia, que é dirigida pela lenda do nosso futebol e do

Marítimo da Venezuela, converteu-se na " vedeta" do torneio recebendo muitos elogios, tanto de rivais como de olheiros de diversas equipas, que se renderam ante o talento de um grupo de jogadores que não encontrou oposição entre os seus oponentes espanhóis. A equipa, integrada por 12 elementos da escola,

inclui também vários jovens lusodescendentes. A Escola, cuja sede em Caracas está situada no complexo desportivo de campos sintéticos de Futsal Goal, na urbanização de Macaracuay, também levou a Espanha uma formação na categoria " Alevín" ( sub-12), formação que também impressionou pela sua técnica e trabalho de conjunto. Mas ficou às portas da glória ao cair nas semifinais ante o Peña Barcelonista de Córdoba, depois um renhido empate sem golos que teve de ser decido através do desempate por grandes penalidades. As próximas actividades da TFR incluem outra participação internacional, desta feita na Argentina, assim como também levar o grupo de jogadores que ganharam em Barcelona à segunda edição da Academy Cup de Mérida, onde também acudirão na qualidade de campeão.

Placa honorífica em Camp Nou A par do seu trabalho de formação de talentos futebolísticos, Franco Rizzi integra a junta directiva do "Peña Caracas Azulgrana", filial do clube catalão no nosso país. Aproveitando a visita ao gigante "blaugrana", a 'peña' venezuelana foi homenageada através da colocação de uma placa comemorativa nas instalações do grandioso estádio de Camp Nou. Num acto emotivo que precedeu à disputa do troféu "Joan Gamper" (que foi conquistado pelo Barcelona através da vitória sobre o Boca argentino por 2-1), foi descerrada a bela placa de mármore que fará parte desde agora da decoração do estádio catalão. Um justo reconhecimento ao trabalho desta 'peña', baluarte do barcelonismo na Venezuela.

PUBLICIDADE

Tarifa Promocional Assinala Reforço da Operação para São Tomé A partir do próximo dia 26 de Outubro, e a par da redução pontual de algumas frequências em rotas determinadas durante esse período, como anunciado, a TAP reforça, por outro lado, a sua operação em alguns destinos. A companhia corresponde assim ao aumento da procura e responde, com flexibilidade, às oportunidades de expansão existentes, duplicando, neste caso, a sua operação para São Tomé, comparativamente ao Inverno do ano passado. Com o lançamento desta segunda frequência para São

Tomé, no início do Inverno IATA, este destino passa a ser servido com voos à partida de Lisboa todas as terças e quintas-feiras, às 23h35 e chegada a São Tomé às 05h35 ( dia seguinte). No sentido inverso, a operação realiza-se à quartafeira e sexta-feira, com saída de São Tomé às 08h05 e chegada a Lisboa pelas 14h05. A assinalar a abertura deste segundo voo para São Tomé, a TAP lança uma tarifa promocional, ida-e-volta - a tap|basic a 590 euros, mais taxas, válida para viagens a efectuar a partir de 23 de Outubro de 2008.


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

29

Desporto

Yannick Djaló fez a diferença Um 'bis' de Yannick Djaló garantiu ao Sporting, no passado sábado, 16, a conquista da sétima Supertaça da sua história, segunda consecutiva, com novo triunfo sobre o FC Porto por 2-0. Na 28.ª edição do troféu, o avançado do Sporting facturou aos 45 e 57 minutos, no segundo tento com brinde do estreante Sapunaru, enquanto Rui Patrício efectuou a sua melhor partida desde que assumiu o comando da baliza leonina, ao defender uma grande penalidade de Lucho Gonzalez. Com este resultado, o Sporting impediu, pelo 2.º ano consecutivo, o FC Porto, tricampeão nacional, de levantar a Supertaça e o técnico Paulo Bento voltou a ser o grande pesadelo de Jesualdo Ferreira, com novo triunfo sobre o professor. Com o encontro a ser disputado ainda por vezes em ritmo de pré-temporada, o Sporting entrou mais pressionante e tentou por duas vezes alvejar, sem sucesso, a baliza de Helton, primeiro através de João Moutinho ( 4 minutos) e depois por Fábio Rochemback ( 9). Pouco depois, o médio brasileiro ainda pôs alguns adeptos leoninos a gritar golo com uma bomba que saiu muito pouco

Rui PatRício defendeu uma gRande Penalidade mal maRcada PoR lucho gonzalez

Leões voltaram a levar a melhor sobre o Porto na final de uma taça.

ao lado do alvo. Após um primeiro aviso de Benitez ( 26), o FC Porto esteve perto de facturar, com um disparo do 'meio da rua' de Lucho Gonzalez, que fez a bola embater com estrondo na barra da baliza de Rui Patrício. Numa altura em que as duas equipas já aguardavam pelo intervalo, Yannick Djaló aproveitou um ressalto à entrada da área portista e colocou o

Sporting em vantagem no marcador, ao bater o guardião brasileiro do FC Porto com um remate rasteiro. No regresso dos balneários, o FC Porto acusou o golo sofrido e os leões assustaram novamente os tricampeões nacionais, mas desta vez o número 20 do Sporting não conseguiu aproveitar um erro de Bruno Alves, que atrasou mal a

bola para Helton. Quando parecia que os dragões queriam chegar ao empate, depois de uma boa jogada de Lucho e Lisandro Lopez que acabou com defesa de Rui Patrício, o Sporting aumentou a vantagem, novamente por Yannick ( 57), num lance com grandes responsabilidades para o romeno Sapunaru. Ainda com esperanças de empatar e levar o encontro para prolongamento, o FC Porto partiu para cima da área leonina e obrigou Rui Patrício a duas boas intervenções, a tiros de Raul Meireles ( 65) e Hulk ( 66). Pouco depois, o guarda-redes do Sporting esteve novamente em destaque, desta vez ao defender uma grande penalidade apontada por Lucho Gonzalez, a punir mão de Caneira na grande área. Até final, o Sporting controlou. PUBLICIDADE


30 Desporto.

COrreiO dA VenezuelA.

21 a 27 de agosto de 2008.

Sonho concretizado Filipe Sousa DN Madeira Danny cumpriu ontem o sonho que alimentou durante muito tempo, ao estrear-se pela selecção principal de Portugal. Luís Felipe Scolari recusou-lhe sempre a oportunidade merecida, pelo trajecto que tem feito, desde há quatro épocas, na Rússia, mas do qual Carlos Queiroz se apercebeu. Tanto que lhe abriu as portas do futuro, que Danny, sublinhe-se, não fechou. Atirou uma bola à barra, ofereceu um golo a Simão, fez um passe de morte para Hugo Almeida e revelou ter condições para voltar a ser chamado. Posto isto, o madeirense tinha, no final do jogo, motivos para festejar, não escondendo à reportagem do DIÁRIO uma natural emoção pelo momento vivido. Mas antes um anúncio: " Mais importante que tudo foi a vitória da selecção" . O madeirense sabe que no futebol ninguém ganha sozinho, por isso fez a ressalva. Agora individualizando: " Foi o meu primeiro jogo pela selecção, acho que dei um bom contributo à equipa e sinto que dei o meu melhor. Espero continuar." Danny estava radiante. " Foi um orgulho para mim poder estrear-me pela selecção, poder jogar ao lado destes jogadores que têm tanta qualidade e com quem dá muito prazer jogar. Estou imensamente feliz. Agora vou continuar a trabalhar para voltar a merecer a confiança do

seleccionador" , avisou. Ainda assim, não teve problemas em afirmar que entrou algo nervoso. " É natural que me tenha sentido nervoso de início, mas com o decorrer do jogo fuime sentindo mais à-vontade. Joguei pela selecção de Portugal, com tanta gente a apoiar, por isso considero que foi normal o nervosismo inicial. Ainda sinto, depois de tanta emoção" , disse. A mulher e os filhos aguardavam pela chegada de Danny, por isso a conversa tinha de acabar rapidamente. O jogador viaja já esta manhã para a Rússia, porque no sábado volta a jogar pelo Dínamo, e ainda tinha uma longa viagem pela frente até Lisboa. Mas antes das despedidas, o madeirense soltou um último desabafo: " Este foi o melhor momento da minha carreira desportiva. É o patamar mais alto da minha vida." E, posto isto, lá seguiu viagem Danny viagem, a bordo de uma carrinha station da Mercedes, na companhia dos filhos e mulher. Hoje é dia de regressar a Moscovo, com a camisola da selecção na mala.

e os filhos gémeos, dirigindo-se de seguida aos balneários, juntamente com os jogadores titulares, enquanto outros colegas, que também estavam sentados no banco de suplentes, deixaram-se ficar pelo relvado, em recreação. O madeirense fez questão ouvir a palestra de Carlos Queiroz, para poder cumprir melhor as ordens... assim que entrasse. Regressou dos balneários e iniciou de imediato aquecimento, de forma apressada, sempre a olhar para o banco de suplentes na esperança que Queiroz o chamasse quanto antes. E não teve de esperar muito. O momento desejado chegava aos 54 minutos, com Danny a substituir Deco, com a missão de ocupar as mesmas funções que o luso-brasileiro,

isto é, patrão da equipa e principal impulsionador do ataque. O madeirense não demorou muito tempo a justificar a chamada, pois volvidos três minutos atirou à barra, a passe de Nani. Meteu as mãos à cabeça. À medida que os minutos foram passando Danny foi-se soltando, assumindo o tal papel de dinamizador, que não era fácil, atendendo à forma com o adversário jogava, resumindose à defesa. Depois, com a saída de Simão, Danny ganhou mais espaço para brilhar, apesar de ter sido Nani, na direita, quem melhor executou e deu espectáculo. Danny ainda festejou três golos em campo, marcados por Duda, Bruno Alves e Nani merecido. Para a estreia ter sido perfeita só lhe faltou mesmo o golo.

Noite mágica

Danny assistiu à primeira parte do jogo no banco de suplentes. Ao intervalo cumprimentou a família que estava na bancada, a mulher

Esppor participa na nova edição da Copa Venezuela Magnalis Tavares Pérez magnis0810@ gmail.com O torneio nacional que permite um acesso directo à Copa Sul-americana começará a ser disputado no próximo 27 de Agosto. E, nesta primeira fase da competição, o Real Esppor Club vai defrontar, fora de portas, a Fundación Cesarger, equipa que milita na terceira divisão de futebol nacional. Nesta primeira ronda da Copa Venezuela, os vencedores passam directamente à fase seguinte, posto que os jogos são a eliminar. Assim, se o Real Esppor Club vencer o encontro contra a Fundação Cesarger, deverá enfrentar na ronda seguinte uma equipa da primeira divisão. Os jogos em casa e fora serão disputados a 3 e 7 de Setembro. Para o mesmo dia, estão previstos os seguintes encontros: Marineros Centro Ítalo; UCV Aragua e UCV Caracas; Academia San José - Estrella Roja ( única equipo da primeira divisão nesta ronda); Atlético Cojedes - Policía de Lara, Unión Lara - UCLA; Atlético San Antonio Deportivo Barinas.

Danny “desviado”do Boca Juniors O madeirense Aleixo Vieira, radicado na Venezuela há quase três décadas, foi o principal responsável pela vinda de Danny para o Marítimo. Embora não goste de 'puxar dos galões' lá confirmou ao DIÁRIO de Notícias da Madeira que ajudou. " Ele já jogava futebol" , começou por dizer o director do Correio da Venezuela, semanário da comunidade portuguesa neste país, procurando desviar atenções. Mas 'o seu a seu dono': foi mesmo Aleixo Vieira quem desviou Danny para o Marítimo. " Na altura os argenti-

nos do Boca Juniors andavam a segui-lo e como conhecia o pai perguntei-lhe por que não queria levar o filho para o Marítimo. Tempos depois a equipa de juvenis do Marítimo foi à Venezuela e pedi ao Chico, então treinador da equipa, e ao dr.º Eduardo Abreu, director do futebol, para observarem o rapaz. Disse-lhes que era uma excelente oportunidade, que se tratava de um bom jogador, que era filho de madeirenses e que andava um clube argentino atrás deles" , recordou. Mas a primeira impressão não foi a melhor. " O Danny era

muito franzino, ainda assim o Chico deixou-o jogar pelo Marítimo, num jogo em Maracaibo, para ver se tinha condições para ser contrato. Nesse dia, o Danny 'partiu aquilo tudo' e acharam que valia à pena levá-lo para a Madeira à experiência" , contou. Mas não foi fácil trazê-lo. " O pai mostrou logo abertura mas a mãe nem por isso. Pensou que estava a separar um filho da família. Felizmente, tudo correu pelo melhor" , salientou. Aleixo Vieira foi um género de 'duende mágico' para Danny e é com enorme orgulho que o

vê hoje na selecção principal de Portugal. " Ele sempre foi humilde, a única coisa que queria era jogar futebol, por isso fiquei muito feliz quando soube que tinha sido convocado à selecção AA. Junto da comunidade madeirense na Venezuela ele é um ídolo. Todos os jovens sonham em seguir as suas pisadas" , destacou ainda Aleixo Vieira, que a finalizar frisou que " há muitos luso-descendentes com grande valor, com características parecidas com as do Danny, e que deveriam ser melhor aproveitados" . O torneio e o próximo 27 de Agosto


O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21 a 27 de agosto de 2008.

31

Desporto

Portugal goleia Ilhas Faroé A selecção portuguesa de futebol goleou quarta-feira, 20, a selecção das Ilhas Faroé, por 5-0, na estreia da nova era de Carlos Queiroz no comando técnico, com golos de Carlos Martins, Simão, Duda, Bruno Alves e Nani. No teste para os compromissos que se avizinham com Malta e Dinamarca, respectivamente a 6 e 10 de Setembro, de qualificação para o Mundial2010, Carlos Queiroz viu grande parte dos seus eleitos tirar nota positiva. Sem Cristiano Ronaldo, a recuperar de uma intervenção cirúrgica, o primeiro " onze" de Carlos Queiroz foi marcado pelas presenças de Quim, Antunes, Raul Meireles, Carlos Martins, Nani e Hugo Almeida. Com Ricardo fora dos eleitos, a baliza foi entregue a Quim, Antunes ocupou o lugar de Paulo Ferreira no seu segundo jogo na selecção, Raul Meireles tomou como missão esquecer Petit, Carlos Martins também ocupou um lugar no meio-campo na sua terceira internacionalização e

Hugo Almeida o ataque. Em relação ao último jogo do Euro2008, que marcou, com a derrota por 3-2 com a Alemanha, o final do ciclo do brasileiro Luiz Felipe Scolari, há a registar as ausências no " onze" titular de João Moutinho e Nuno Gomes. A diferença de 187 lugares no " ranking" ficou patente desde o minuto inicial da partida, com Portugal, instalado nos últimos 35 metros das Ilhas Faroé, a procurar o golo por Simão ( 14 minutos) e Hugo Almeida ( 19). O guarda-redes Quim só aos 20 minutos deixou a situação de mero espectador do encontro, que partilhava com toda a defesa portuguesa, e foi chamado a intervir na sequência de um canto favorável às Ilhas Faroé. O anunciado golo português surgiu aos 23 minutos pelo pé esquerdo de Carlos Martins, que se estreou a marcar na selecção, com um remate frontal que ainda foi desviado no corpo de Thomassen. Nani, aos 26 minutos, procu-

A selecção portuguesa conseguiu uma vitória sem margens para dúvidas.

rou imitar Carlos Martins, mas o remate saiu ligeiramente ao lado e, aos 33, foi a vez do guarda-redes Jakup Mikkelsen negar o golo a Deco, na marcação de um livre junto ao poste. Aos 37 minutos, Raul Meireles viu um remate devolvido pela barra, após canto de Deco, e Hugo Almeida, aos 39, falhou uma vez mais o golo, na sequência de um

cruzamento de Miguel, já no lugar de Bosingwa, que saiu tocado. O intervalo foi bom conselheiro da selecção lusa que, após uma primeira tentativa por Nani, aos 47 minutos, elevou a vantagem por Simão Sabrosa ( 2-0), aos 48, num desvio de cabeça do " capitão" a centro de Miguel. Carlos Queiroz operou três alterações aos 55 minutos, fazen-

do entrar Bruno Alves, Manuel Fernandes e Danny. e foi dos pés do jogador do Dínamo Moscovo estrante absoluto - que saiu novo remate à barra da baliza das Ilhas Faroé, aos 58. Danny, aos 62 minutos, voltou a construir uma situação de perigo, na sequência da qual Simão rematou ao lado, Bruno Alves, aos 63, e Manuel Fernandes, aos 69, procuraram sem êxito o golo através de remates de longe. A selecção portuguesa teve um final de jogo inebriante, com Duda, aos 86 minutos, a elevar a vantagem de cabeça, marcando pela primeira vez na selecção, na sequencia de um centro do irrequieto Nani, e Bruno Alves, aos 88, a elevar para 4-0, com remate potente. Nani, que foi um dos melhores elementos ma selecção portuguesa, fechou a sua actuação com chave de ouro ao estabelecer o 5-0, aos 90 minutos, com um potente remate a passe de Miguel, já dentro da área das rendidas Ilhas Faroé. PUBLICIDADE


HistóRia dE Vida

"Vou visitar Portugal mas não para ficar"

RIF: J-31443138-2

as motos sempre foram a sua paixão e a emigração nunca o impediu de montar sobre duas rodas e cumprir o seu sonho/p.12

O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas, 21

a 27 de agosto de 2008

www.correiodevenezuela.com

Real Esppor Club estreia-se a ganhar Tomás Ramírez González A equipa que representa as comunidades espanhola e portuguesa proporcionou um bom espectáculo de futebol ao impor-se por 2-1 ante o ex-primodivisionário Trujillanos, no Estádio Olímpico da UCV. O controlo do meio campo e o desdobramento pelas laterais constituíram a chave para a equipa dirigido por Pedro Febles alcançar a desejada vitória. O claro domínio da equipo debutante na segunda divisão concretizou-se ao minuto 13, através de um tiro de meia distância deferido por Alexis Chirinos. O disparo levou o esférico a entrar no ângulo esquerdo da baliza trujillana, arrancando imensos aplausos do público concentrado na tribuna principal do estádio. A superioridade do Esppor continuou durante o primeiro tempo. Um livre directo marcado junto da área foi a causa de novo susto para os de Valera. O remate de Fernando Clemente acertou na base do ferro direito, mas a bola foi ter às mãos do guarda-redes. PUBLICIDADE

Portugal vence III Mundialito Rebeca Fandiño

A equipa que representa as comunidades espanhola e portuguesa venceu por 2-1 A terminar o primeiro tempo, a defesa andina foi de novo impotente para impedir que a bola se alojasse nas suas redes. Um livre marcado do lado direito foi amortecido na área por José Luis Fernández para o remate de Luciano Roque que, assim, aos 34 minutos, deu a segunda alegria da tarde aos adeptos do Esppor. Mas a primeira parte não terminou sem que uma falta rigorosa desse a Richard Gutiérrez (Esppor) o segundo cartão amarelo e consequen-

te expulsão do jogo. Pedro Febles foi obrigado a ir para o intervalo com o pensamento no esquema táctico que teria de reinventar para conservar a vitória. No início do segundo tempo, entrou em campo o lateral esquerdo José Luis Fernández, por troca com Johnny Valencia. O ataque da equipa andino foi inclemente nos primeiros minutos da etapa complementar. Fernández cedeu uma grande penalidade após uma dura entrada à entrada da grande

área. Mas Euro Lobo brilhou ao deter o forte disparo em cima da linha. O terceiro golo do Esppor foi negado pelo porte direito após um remate rasteiro efectuado pelo recém entrado Tim Tavares, ao minuto 19. Depois deste lance, a equipa da casa teve de aguentar uma série de ataques da equipa andino, que acabou por atingir os seus objectivos já em período de descontos: Gerardo Mendoza reduziu para 2-1 no segundo minuto depois dos 90.

Central Madeirense, em representação de Portugal, venceu no passado 16 de Agosto, no Estádio Guido Blanco, em Guatire, a final do Mundialito infantil 2008. A vitória no torneio foi alcançada às custas da Venezuela, que a formação lusa bateu por 3-0; dois de Andrés Barrios e um Jheison Linares. A equipa esteve a competir durante uma semana, na qual exibiu as suas habilidades em campo contra diferentes equipas. A copa Juan " el Pibe" Pineda, organizada em homenagem ao dirigente desportivo local, foi entregue à equipa lusa que ostentava o fardamento habitual depois de uma vitória merecida sobre a equipa representante da Venezuela, que também obteve um reconhecimento ao sagrar-se vice-campeã da competição.

Correio da Venezuela 272  

Edición 272

Correio da Venezuela 272  

Edición 272

Advertisement