Page 1

01 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Primeira.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana. - Caracas, 22

21/05/2008

a 28 de maio de 2008.

09:53 p.m.

PÆgina 1

DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 - PUBLICAÇÃO SEMANAL ANO 08 – N.º 259

VENEZUELA: BS.F: 1,50 / PORTUGAL:

1,50

www.correiodevenezuela.com

Sócrates convoca empresários

Na despedida de Caracas, o primeiro-ministro português desafiou os empresários da comunidade a se deslocarem a Lisboa /p. 04 Portugal anuncia 10 bolsas para jovens /p.08 Encapuzado cai de um tecto no CP em Caracas /p.32

Cursos para ensinar português na UCV /p.10

RONALDO NAS ALTURAS Cristiano Ronaldo conquistou a sua primeira Taça da Liga dos Campeões, o maior título mundial a nível de clubes. Trata-se de um bom prenúncio para a Eurocopa’2008, que se disputa em Junho na Suíça e Áustria. O Manchester United teve de PUBLICIDADE

sofrer bastante, mas na lotaria dos penalties a sorte bafejou a equipa de Cristiano Ronaldo. O jogador madeirense marcou mais um golo, mas falhou um penalty. Valeu que não foi o único a falhar... p.30-31

Mais de 600 crianças aprendem língua de Camões em Chirgua /p.10 Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade nos Altos Mirandinos /p.03


02 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - editorial.qxp

2 Editorial.

município de Carrizal acolheu o I Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade Lusitana de Los Altos Mirandinos, numa iniciativa que deixou uma boa impressão e surpreendeu pela capacidade mobilizadora. Já deixámos aqui expresso que receávamos que, após o desligar dos holofotes da visita do primeiroministro, tudo voltasse ao normal, como se nada tivesse acontecido. Porque há uma dinâmica a que é indispensável dar sequência, por forma a que as boas intenções não se fiquem apenas e só por aí. É necessário dar corpo às promessas para não frustrar expectativas. A verdade é que, logo na semana à partida de José Sócrates, do município de Carrizales veio um grande exemplo, com a realização do I Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade Lusitana de Los Altos Mirandinos. Uma iniciativa que se elogia pelo facto de ter conseguido reunir um impressionante número de participantes. A sua capacidade mobilizadora e de organização deve, até, constituir um bom exemplo a seguir por comunidades de outras localidades da Venezuela. O I Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade Lusitana de Los Altos Mirandinos é ainda mais significativo porque se realizou numa zona (Los Teques) onde residem e trabalham mais de 30 mil portugueses. Se no interior da Venezuela houver mais exemplos destes, a comunidade portuguesa ganhará outra vitalidade e dinâmica, porventura mais condizentes com a sua dimensão e importância. Haja vontade, porque pretextos não faltam para a mobilização. PUBLICIDADE

09:49 p.m.

PÆgina 2

CORREIO DA VENEZUELA.

22 al 28 de maio de 2008.

Boa iniciativa

O

21/05/2008

A SEMANA Muito Bom

Bom

Muito Mau

Mau

A AICEP-Agência para o Investimento e Comércio Exterior de Portugal tem sido muito visada nesta secção, pelo facto de não ter uma representação permanente em Caracas. Tratava-se de uma situação absolutamente incompreensível, face à expressão da comunidade portuguesa. Por isso, é com satisfação que constatamos a mudança de atitude por parte do governo português. Foi o próprio primeiro-ministro que fez o anúncio da alteração: a partir de agora a AICEP tem uma dependência em Caracas, trabalhando a partir da Embaixada em Caracas.

O Ministério da Ciência e da Tecnologia em Portugal fez o anúncio da atribuição à Venezuela de dez bolsas de estudo pós-graduação. Aplaudimos esta decisão e destacamos aqui o interesse que achamos que deve ter a mesma sobretudo para este novo despertar da luso-descendência na Venezuela. Desatacamos todo o empenho das autoridades portuguesas na Venezuela neste sentido. Os jovens agradecerão para sempre.

Ainda a visita do primeiro-ministro José Sócrates. Parecenos que a presença de tantos jornalistas e órgãos de Comunicação Social portuguesa em Caracas, para acompanhar a visita oficial, não foi devidamente aproveitada para dar uma imagem real do que é a comunidade portuguesa. Sem questionar os critérios de cada órgão na cobertura do programa oficial, podemos sim duvidar da qualidade do trabalho (não) feito a outros níveis. Havia muito para mostrar, mas não houve tempo. Ou não terão dado tempo aos jornalistas?

Registámos algumas considerações menos positivas para a escolha do local onde a artista portuguesa Mariza acabou por actuar. Ouvimos as mais aberrantes ligações, desde questões de segurança à falta de parque de estacionamento, bem como ao dia e hora escolhidos. Nada mais injusto. Para além do enorme esforço despendido em toda a organização, as autoridades envolveram-se como nunca na convocatória à comunidade. Parecenos que o hábito de dizer mal apenas por dizer mal está muito enraízado.

O CARTOON DA SEMANA - Sócrates quase chorava no almoço de despedida da Câmara de Comércio LusoVenezuelana...

- Isso deve ter sido depois de ver a conta!


03 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Actual.qxp

22/05/2008

12:29 a.m.

PÆgina 3

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

Actual

I Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade Lusitana

3

Alcalde de Carrizal agracia comunidade de Miranda Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com Com a finalidade de enaltecer o trabalho dos luso-venezuelanos que vivem e trabalham no estado Miranda, assim como solicitar serviços que melhorem o desenvolvimento da comunidade portuguesa na zona, o alcalde do município Carrizal, José Luís Rodrigues, junto com empresários mirandinos, realizaram, na passada terça-feira, dia 20, o I Encontro de Jovens e Empresários da Comunidade Lusitana dos Altos Mirandinos, no salão Topacio do centro comercial La Casona 2, em Los Teques. Participaram na reunião o embaixador de Portugal na Venezuela, João Caetano da Silva, e a esposa, o cônsul geral de Portugal em Caracas, Fernando Teles Fazendeiro, e a encarregada de assuntos diplomáticos da embaixada de Portugal, Rosa Tavares, para além de outras 600 pessoas. O alcalde de Carrizal solicitou ao embaixador português que tenha em consideração a proposta da comunidade em abrir um gabinete consular para os lusos que vivem na zona dos Altos Mirandinos, que são cerca de 30 mil, sem contar com os descendentes. "Isto não é um capricho. Costumo receber pessoas que não sabem nada sobre o consulado e Embaixada. Considero oportuna a criação de um espaço para estreitar, ainda mais, os laços entre estas entidades diplomáticas e os emigrantes desta zona", sublinhou. O cônsul de Portugal em Caracas assegurou que estudarão a possibilidade, que promete não apenas ajudar as pessoas dos Altos Mirandinos mas também o gabinete de Campo Alegre, pois poderia ser um pouco mais descongestionado ao ocupar-se de certas tarefas tais como a recepção de documentos, informação e todos aqueles trâmites que não requeiram obrigatoriamente a presença do solicitante no consulado geral.

José Luís Rodrigues entregou reconhecimentos ao cônsul geral de Portugal em Caracas, Fernando Teles Fazendeiro

ESPERA-SE QUE NA SEGUNDA EDIÇÃO, A REALIZAR-SE NO PRÓXIMO ANO, POSSAM SURGIR NOVAS IDEIAS PARA A MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DOS LUSOS DOS ALTOS MIRANDINOS

RÉPLICA DO SANTUÁRIO

José Luís Rodrigues informou, na ocasião, que a alcaldia iniciará a construção da réplica

Participaram o embaixador de Portugal, o cônsul geral em Caracas, e a encarregada de assuntos diplomáticos da embaixada de Portugal

do Santuário de Fátima num terreno de 7 mil metros quadrados, situado na zona de Llano Alto, no município Carrizal, no estado Miranda. "Todos os portugueses e descendentes destes são fiéis crentes da religião católica. Acho que com a edificação de um templo estimularemos toda a comunidade a unirmo-nos como irmãos", disse o alcalde de Carrizal, informando ainda que alguns empresários portugueses e venezuelanos "já deram a sua contribuição económica para que o projecto se desenvolva". Por seu turno, o embaixador de Portugal na Venezuela, João Caetano da Silva, informou os presentes que é a primeira vez que num país caribenho se celebra um acordo bilateral com uma nação europeia e que o mesmo se conseguiu graças à visita do primeiroministro português, José Sócrates. Disse ainda que a Venezuela será o segundo país a exportar matéria-prima e seus derivados para Portugal. Pediu aos empresários luso-venezuelanos presentes que visitem o país ibérico, apoiem a economia

portuguesa através do investimento e consigam negociações com companhias lusitanas. “Apoiem essa dinâmica interessando-se mais por Portugal e pelo seus productos”. Disse também que começará a trabalhar nos próximos dias com 12 ou 15 empresários representativos da comunidade com o objectivo de afinar detalhes em relação a uma visita a Lisboa para estreitar as negociações entre as partes. RECONHECIMENTOS

José Luís Rodrigues entregou a Chave da cidade de Carrizal ao embaixador de Portugal pelo trabalho realizado no pouco tempo que está na Venezuela. Entregou também reconhecimentos ao cônsul geral de Portugal em Caracas, à encarregada de Assuntos diplomáticos, ao presidente da Cavenport, entre outras personalidades destacadas da comunidade luso-mirandina. O alcalde luso-descendente espera que no próximo ano haja o dobro dos participantes na segunda reunião e que surjam novas propostas para a melhoria da qualidade de vida dos luso-mirandinos.


04 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

4 Venezuela.

21/05/2008

10:09 p.m.

PÆgina 4

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Futura reunião em Lisboa

Sócrates quer falar com empresários da Venezuela PRIMEIRO-MINISTRO GARANTE TAMBÉM UMA DELEGAÇÃO PERMANENTE DA AICEP EM CARACAS

Agostinho Silva, em Caracas asilva@dnoticias.pt O primeiro-ministro José Sócrates convidou os empresários luso-venezuelanos a se deslocarem a Portugal, para conhecerem melhor as oportunidades de investimento no nosso país. "Quero falar convosco em Lisboa", desafiou o governante português, no seu último acto oficial, na quinta-feira, 15, no final de uma visita de três dias à Venezuela. Na despedida de Caracas, Sócrates participou num almoço organizado pela Câmara de Comércio Luso-Venezuelana, um organismo que congrega empresários portugueses e lusovenezuelanos, alguns dos quais dominam importantes sectores da economia venezuelana. No seu último discurso na capital venezuelana, Sócrates revelou aos empresários da

O Primeiro Ministro revelou aos empresários portugueses que pedira ao Chávez para assegurar mais e melhores condições de segurança

comunidade portuguesa que pedira ao presidente Hugo Chávez para assegurar mais e melhores condições de segurança, factor indispensável para garantir mais investimentos. Sócrates aproveitou também

o momento para assegurar que o governo venezuelano lhe garantiu a emissão de 'dólares preferenciais' para a importação de alguns produtos muito procurados pela comunidade lusa, designadamente bacalhau e azeite.

O governante português está convencido que o nosso país demorou muitos anos para explorar as relações comerciais com a Venezuela. A sua satisfação deriva dos inúmeros acordos comerciais assinados e que prometem uma série de negócios bastante aliciantes para um determinado número de empresas de Portugal. Ainda na manhã do último dia da vista, conforme foi anunciado durante o almoço, foi assinado

um importante protocolo no âmbito da habitação social, contemplando a construção de entre mil a cinco mil habitações sociais na área metropolitana de Caracas, pelo valor global de 500 milhões de dólares americanos. AICEP PERMANENTE

A criação em Caracas de uma delegação permanente da AICEP-Agência para o Investimento e Comercio Externo de Portugal, foi outra das novidades deixadas por Sócrates, momentos antes da despedida. A decisão do primeiro-ministro surge depois de constatadas as enormes possibilidades de negócio abertas com esta aproximação entre governos de Caracas e Lisboa. Vai ao encontro das aspirações já manifestadas por diversos empresários, que se sentiam muito desapoiados face a eventuais investimentos.

Documentos subscritos versão sobre segurança, energia, comércio e tecnologia

Portugal e Venezuela assinaram 33 acordos Erika Correia yeyacr16@hotmail.com Apesar de ainda não ser possível fazer um balanço definitivo relativos aos acordos, contratos e convénios assinados durante a visita do primeiro-ministro, José Sócrates, à Venezuela, sabe-se, por fontes não oficiais, que ambos países subscreveram cerca de 33 documentos. Para obter mais informação acerca dos PUBLICIDADE

LUSOS VÃO PAGAR COM BENS E SERVIÇOS OS 30 MIL BARRIS DIÁRIOS DE PETRÓLEO QUE RECEBERÃO DA PDVSA

documentos subscritos por ambos países, o CORREIO contactou a Embaixada de Portugal em Caracas. Mas do contacto apenas resultou a promessa de só dentro de algum tempo ser possível apresentar mais dados, dado que ainda se encontram a organizar o balanço real da vista. O embaixador de Portugal em Caracas, João Caetano da Silva, referiu apenas ao CORREIO que dos 33 documentos, 8 eram convénios estratégicos entre Galp e a Pdvsa. Durante o almoço que sentou à mesma mesa José Sócrates e um grupo de empresários luso-venezuelanos, o governante luso sublinhou alguns dos acordos, principalmente aquele em que se contempla o abastecimento de 30 mil barris diários de crude venezuelano, cuja contrapartida portuguesa surgira através do fornecimento de tecnologia e alimentos, tal como ficou plasmado no memorando de entendimento assinado pelo ministro venezuelano do Poder Popular para a Energia e Petróleo, Rafael Ramírez, e o ministro da Economia e Inovação de Portugal, Manuel Pinho. Neste documento foram estabelecidas as formas de pagamento e compensação decorrentes da troca de energia por bens e serviços. A assinatura do contrato fornecimento de crude ao país ibérico esteve a cargo de Ulogio del Pino, por parte de Venezuela, enquanto que por Portugal

esteve Manuel Ferreira, representante da companhia lusa Petrogal. Entre o rol de produtos a exportar por Portugal para a Venezuela, no âmbito deste convénio de troca de energia por mercadorias e serviços, ressaltou que as empresas de produtos alimentares portuguesas Cerealis e Sovena vão fornecer massa, leite e azeite de soja, entre outros bens. Também no âmbito energético, a companhia portuguesa Lisnave rubricou uma acta de convénio para a reparação de barcos com a congénere venezuelana PDV Marina, a fim de melhorar os meios de transporte e comunicação náuticos do país sul-americano. Na área da segurança, que é uma das matérias que mais preocupam a comunidade lusa, e também o primeiro-ministro, foi acordada, entre o Ministério das Relações Interiores e Justiça da Venezuela e o Ministério da Justiça Portugal, uma cooperação para a luta contra o tráfico de estupefacientes, substâncias ilícitas, roubos e sequestros. Para muitos membros da comunidade lusa radicados neste país, a reunião privada que se realizou na passada terça-feira, 13 de Maio, no Salão Ayacucho do Palácio de Miraflores, entre Sócrates e Chávez, na companhia dos seus gabinetes ministeriais para a assinatura dos convénios, "não é mais que uma rede de relações justas e necessárias entre ambas nações".


05 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDAD.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21/05/2008

10:11 p.m.

PÆgina 5

22 a 28 de maio de 2008.

Publicidade

5


06 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

6 Venezuela.

21/05/2008

10:13 p.m.

PÆgina 6

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Casa de Beneficência de Damas Portuguesas convida ao Bingo Aniversário de 28 de Maio

Mais de 30 anos ao serviço dos mais necessitados Victoria Urdaneta Rengifo vurdaneta@correiodevenezuela.com A agenda de actividades das 34 damas que dão vida à Sociedade de Beneficência de Damas Portuguesas é bastante intensa. O vaivém das senhoras em busca de fundos para os mais necessitados, o afã dos operários montando o tecto que em breve vai cobrir os festins de caridade, o tocar constante de telefones e faxes compõem o dia de uma instituição que não pára de ajudar desde há 39 anos. Mary Monteiro, presidenta da Casa de Beneficência e primeira luso-venezuelana a ocupar este cargo, explica que esta obra "foi uma iniciativa da esposa do embaixador do ano 1969, a embaixatris Susana Teixeira de Sampaio, que, apesar de não ser portuguesa, sentiu uma profunda vocação por ajudar os emigrantes de escassos recursos, junto com o padre Joaquim Ferreira, pároco da Missão Católica nessa altura". Ambos convocaram as damas da sociedade portuguesa para fundar a instituição. "Naquela altura, faziam-se visitas PUBLICIDADE

periódicas aos hospitais e aos bairros, ou seja, como as pessoas não sabiam da Casa, esta ia até às pessoas". Com o passar dos anos e o aumento do trabalho caritativo, o processo de ajuda é diferente, com o fim de optimizá-lo. "A pessoa que tenha um problema ou saiba de alguém que o tem, acorre aos escritórios da instituição", situada em Macaracuay. "Expõe o caso e depois nós averiguamos os dados, com ajuda de pessoas da localidade, e procedemos à procura do tipo de ajuda que solicite", expõe a presidente. LAR PADRE JOAQUIM FERREIRA

De acordo com Monteiro, "a ajuda também é dirigida a instituições venezuelanas como Avepane, Hospital de Niños J.M. de Los Ríos, Asocirpla, Fundana, Fundación Padre Pío e outras, e para além disso damos uma ajuda mensal a 67 famílias que vivem na zona de Caracas e La Guaira, de maneira permanente". Também tem a seu cargo o Lar Padre Joaquim Ferreira (baptizado assim em honra do sacerdote que tanto trabalhou por criar esta instituição).

Monteiro e a primeira luso-venezuelana a ocupar o cargo de presidenta

INSTITUIÇÃO QUE VELA PELO LAR PADRE JOAQUIM FERREIRA E AJUDA PERMANENTEMENTE 67 FAMÍLIAS DE CARACAS, ESTÁ A PLANEAR FAZER UM LIVRO PARA CELEBRAR AS QUATRO DÉCADAS DE TRABALHO Ainda que com uma administração e direcção diferentes, "conta com todo o nosso apoio desde há cinco anos, quando o fundámos, com o trabalho de todos os membros da Sociedade de Beneficência, e o contributo de patrocinadores, especialmente da Academia do Bacalhau". Neste lar vive uma média de 70 idosos. "Eles estão muito bem. São atendidos por médicos, enfermeiras e as irmãs da congregação Marta e Maria", fundada na Guatemala e cuja sede na Venezuela é em São Pedro de Los Altos. Para além disso, "têm fisioterapia, ginástica, terapia ocupacional, aulas de música e actividades culturais como o teatro". Ainda na Semana Santa apresentaram uma peça de teatro sobre a vida e morte de Jesus.

ção de toda a comunidade, afirma. Para além disso, assegura que se podem viver experiências enriquecedoras. "Por exemplo, quando o presidente da câmara da Ribeira Brava, Ismael Fernandes, visitou o Lar e viu a mesa servida pelos idosos, viu o nome de uma senhora na mesa e pareceu-lhe conhecida. Era, com efeito, uma antiga vizinha na Ribeira Brava e a mãe de um amigo de infância, e assim se reencontraram depois de muitas décadas". Outro caso foi o de "um idoso que estava abandonado na rua, levamo-lo para o lar e quando uma das damas foi visitá-lo com o marido, este reconheceu-o e foi assim que podemos conseguir a sua identidade e outros dados".

VOLUNTARIADO

A Casa de Beneficência de Damas Portuguesas realiza torneios de golfe, rifas, almoços de cozinhados à portuguesa, entre outras actividades que variam de data, para obter recursos para as obras de caridade. No entanto, há três eventos em grande escala que se fazem em cada ano: O Almoço de Primavera em Março, o Almoço de Novembro e o Bingo Aniversário, que se efectua a 28 de Maio e cujas entradas já estão à venda.

Monteiro apela aos membros da comunidade luso-venezuelana a participarem como voluntários, "como visitar os idosos que não têm família, pois ainda que eles tenham muita atenção, necessitam de muito amor". Dos idosos que residem no Lar, uma minoria pode pagar a quota mensal, pois estão sós ou os seus familiares não têm recursos. Daí a importância da colabora-

PARA ARRECADAR FUNDOS


07 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

21/05/2008

10:14 p.m.

PÆgina 7

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

Venezuela

Criado Observatório da Emigração O Observatório da Emigração, criado quarta-feira, 7, tem como principais objectivos analisar os fluxos emigratórios, a situação das comunidades portuguesas nos países de acolhimento e a história da emigração portuguesa, disse um dos responsáveis pelo projecto. Numa iniciativa do secretário de Estado das Comunidades, António Braga, em parceria com o Instituto de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), o Observatório da Emigração pretende dar resposta a várias questões, nomeadamente quantos portugueses existem no estrangeiro e quais os motivos que os levaram a sair de Portugal. Apesar de Portugal ser um país tradicionalmente de emigração, a realidade dos portugueses que saem à procura de trabalho no estrangeiro nunca foi alvo de uma investigação sistemática oficial sobre esta realidade. Em declarações à Agência Lusa, Fernando Luís Machado, professor no ISCTE e um dos elementos do conselho científico do Observatório da Emigração, garantiu que "fazia falta" um projecto destes em Portugal.

ORGANISMO VAI ANALISAR FLUXOS, COMUNIDADES PORTUGUESAS E HISTÓRIA DA EMIGRAÇÃO

Um estudo recente apontou para um crescimento de 18,7 por cento da emigração portuguesa entre 2003 e 2006.

"Com um fenómeno tão importante, tanto no passado como no presente, como é a emigração, fazia falta criar um instrumento que permita uma observação permanente", porque "há informação, mas não está tratada cientificamente", defendeu. O especialista em migrações disse ainda que as três grandes áreas nas quais o Observatório vai trabalhar são "as saídas dos

portugueses, a situação das comunidades portuguesas nos países de residência e a análise histórica da emigração". Questionado pela Lusa sobre os métodos de recolha e análise da informação sobre a emigração portuguesa que serão adoptados pelo ISCTE para analisar esse fenómeno, Fernando Luís Machado disse que há várias fontes possíveis, entre as quais os

dados consulares e os relatórios anuais da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). "Depois é preciso olhar para eles, analisá-los, compará-los e ver o que podem dar", afirmou. "Uma fonte não explorada são os dados da rede consular portuguesa no mundo. Isso irá facilitar a recolha dos dados mais recentes", acrescentou. Relativamente aos arquivos sobre a fase mais antiga da emigração portuguesa, o professor e especialista em migrações afirmou que "também aqui há trabalho a fazer". Questionado sobre as diferenças entre a emigração tradi-

7

cional portuguesa e a actual, Fernando Luís Machado afirmou que "a de hoje tem vários tipos de empregos: os menos qualificados, mas também a saída de pessoas dos sectores qualificados como o da investigação ou da actividade cultural e artística". "Por exemplo, o Reino Unido é um país de destino que engloba esses dois tipos de emigração", destacou. "O Observatório permitirá caracterizar melhor os vários tipos de emigração", sublinhou o especialista. O secretário de Estado das Comunidades, António Braga, e o presidente do ISCTE, Luís Reto, assinaram quarta-feira, no Ministério dos Negócios Estrangeiros o protocolo que cria o Observatório da Emigração. O Governo estima que existam 5,5 milhões de emigrantes portugueses. Um estudo anunciado segunda-feira em Lisboa apontou para um crescimento de 18,7 por cento da emigração portuguesa para nove países da OCDE entre 2003 e 2006, adiantou à Lusa Jorge Malheiros, investigador do Centro de Estudos Geográficos. PUBLICIDADE


08 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

21/05/2008

10:17 p.m.

PÆgina 8

8 Venezuela. Dez bolsas de estudo para mestrados e doutoramentos

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Iniciativa do Ministério de Ciência e Tecnologia de Portugal

Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com O Ministério da Ciência e Tecnologia de Portugal anunciou que vai oferecer dez bolsas de estudo para a realização de mestrados e doutoramentos a jovens luso-descendentes que vivem na Venezuela. Neste sentido, o embaixador português em Caracas, João Caetano da Silva, reuniu com cerca de meia dúzia de jovens profissionais na residência oficial deste para explicar em que consiste o projecto bolsista. O diplomata observou que todas as pessoas que estejam interessadas em beneficiar de uma bolsa de estudo deverão possuir uma média elevada, para além de possuir a documentação relativa a pós-graduação devidamente registada, que a universidade em que se licenciaram tenha celebrado convénios com alguma instituição de ensino superior de Portugal e PUBLICIDADE

estar na posse dos documentos e identidade lusos. João Caetano da Silva adiantou ainda que o tempo de estudo aproximado para os mestrados será de dois anos, enquanto que os doutoramentos são de quatro. Aos jovens que assistiram à reunião, pediu para passarem a palavra aos colegas processionais lusodescendentes que possam estar interessados em estudar em Portugal. O embaixador realçou o progresso que se vem registando o seu país nos últimos anos e o interesse das autoridades portuguesas em dar a conhecer os projectos de estudo, comerciais e turísticos aos emigrantes e seus descendentes. Alguns dos jovens que participaram no encontro desconhecem a realidade de Portugal, enquanto que outros apenas sabem o pouco que a "família e amigos lhes conta das viagens que efectuaram".

David Domingues Engenheiro químico Observou que conhece muito pouco sobre Portugal e que a sua relação com o país da sua mãe está baseada na gastronomia. Sobre a iniciativa do Ministério português e da reunião proposta pelo embaixador, Domingues assegurou que é "excelente", posto que Portugal verá a qualidade dos profissionais que tem a Venezuela.

Susana Cardoso Psicóloga e membro do Instituto Português de Cultura

Letícia Figueira Bioanalista e vencedora do Prémio "Jovem Talento 2007"

Declarou ao CORREIO que conhece Portugal através da sua família e pelo trabalho que desenvolve dentro da instituição cultural lusa. "Por muitos anos fomos esquecidos e não nos prestavam a atenção necessária", conta, assegurando que agora é possível notar o interesse do governo português pelos profissionais luso-venezuelanos.

"Em casa temos uma mistura de cultura, apesar de os meus pais serem portugueses. Não frequento clubes lusovenezuelanos. A ideia de fazer um doutoramento ou mestrado leva-me a pensar que Portugal nos tem em conta e deseja que nos mantenhamos ligados a ele".


09 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

21/05/2008

10:19 p.m.

PÆgina 9

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

Venezuela

Criatividade e distinção para um evento inesquecível COM O NEGÓCIO FAMILIAR, DANIEL GONÇALVES IMPRIME MODERNIDADE À ARTE DE CRIAR ESPAÇOS COM FLORES E PLANTAS

Ysabel Velásquez ysabelvd@yahoo.com Daniel Gonçalves cresceu entre o verde profundo da folhagem e o aroma das flores, observando a inspiração da mãe e do avô no desempenho do ofício de interpretar os desejos daqueles que querem deixar uma marca única com os seus eventos familiares e corporativos: "o meu avô ensinou a minha mãe a gerir o negócio e depois ela fez vários cursos de decoração e arranjos florais. Eu cresci rodeado desse mundo, vendo e aprendendo". Herdeiro deste legado e com a perseverança característica dos seus pais madeirenses, continuou com o orgulho o negócio familiar desde há 14 anos. Fala do seu começo como uma grata experiência: "Ao fim de uns anos, a minha família abriu uma florista próximo ao Parque del Este e foi aí que me envolvi em pleno no design de ramos". Com vivida e inquietante

“Numa florista foi que me envolvi em pleno no design de ramos”

imaginação, confessa que o melhor veículo para expressar-se são as flores: "O meu forte é mais os arranjos florais do que a decoração, já que a minha mãe é quem tem mais criatividade inata para decorar". Diz ainda que o que mais lhe chama a atenção neste trabalho é "a

diversidade e a variedade que esta arte tem". Daniel põe a sua arte à disposição da comunidade lusitana em emblemáticas celebrações religiosas da Missão Católica Portuguesa como o Dia de São Vicente, o Dia da Virgem de Fátima e o Dia de São João,

assim como as primeiras comunhões e confirmações efectuadas na referida igreja e no Centro Português de Caracas. Se bem que o trabalho que mais lhe preenche a agenda é o que se refere a eventos corporativos e empresariais, não deixou de lado a decoração de casamentos, primeiras comunhões, quinze anos e baptizados, assim como a entrega de arranjos florais ao domicílio.

9

A oferta de Gonçalves conta com opções clássicas e modernas, para todos os gostos e ocasiões: "Desde os centros de mesa, ramos especiais, acessórios para determinados ambientes e grande variedade de plantas para decorar o salão até materiais temáticos para fazer festas diferentes e puff com mesas baixas para áreas lounge". Em jeito de conclusão, Daniel deixa-nos uma recomendação que extrai da sua vasta experiência no meio: "Diria a todos os leitores que planifiquem os seus eventos com tempo, contratem peritos para que se decifrem os gostos, ainda que isto lhes custe um pouco mais, e não se deixem levar pelas ideias dos outros já que o toque pessoal é o que realmente importa e faz com que um evento seja memorável". CONTACTOS: Daniel Goncalves Telemóvel: (0414) 338.42.58 E-mail: danielgonc@hotmail.com PUBLICIDADE


10 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

10 Venezuela.

21/05/2008

10:21 p.m.

PÆgina 10

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Na povoação andina de Chirgua

Mais de 600 crianças aprendem português Carlos A. Balaguera carabal@cantv.net Na povoação de Chirgua, localizada a 40 km da cidade de Valencia, Estado Carabobo, a chefe da zona educativa, Sarina Cascote, e a coordenadora do projecto de idiomas, Alba Oñate, vêm desenvolvendo um programa de ensino da língua portuguesa junto de 640 crianças, com idades compreendidas entre os 3 e os 14 anos, pertencentes a três escolas da localidade. Este programa piloto, que começou em Outubro de 2007, foi implementado graças à iniciativa das professoras Elena de Abreu Pita, Raquel Rodrigues de Sousa, Elizabeth Rodrigues Viera, Elena Rodrigues Viera e Mary Yuri Rodrigues de Sousa,

CINCO PROFESSORAS ABRAÇARAM A TAREFA DE ENSINAR O IDIOMA DE CAMÕES EM TRÊS ESCOLAS DO ESTADO CARABOBO todas luso-descendentes. As docentes preparam-se para ensinar o idioma dos seus antepassados a estas crianças, que mostraram muito interesse e assimilaram com muita facilidade o idioma português, nas Unidades Educativas Bolivarianas

Docentes precisam de mais material didáctico para o ensino do Português.

Sara de Moreno e Torcuato Manzo, e na Unidade Educativa Estadal, Eduardo Blanco. Estas cinco docentes coincidiram em sublinhar as características desta população radicada no sopé andino, cujo principal sector de actividade produtiva está baseado na cultura da batata. Ao mesmo tempo, referiram que a sua missão carece de material didáctico, nomeadamente canções em português, adereços infantis e todas as ferramentas que possam servir de ajuda para que o ensino do idioma seja mais fácil e dinâmico. Por outro lado, as professoras aproveitaram a oportunidade para agradecer ao professor Manuel Alves de Oliveira, que vive na localidade, pela orientação que tem dado ao projecto.

Cursos para ensinar português na UCV Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com Existem muitas pessoas na Venezuela que conhecem a língua portuguesa e que não a difundem por falta de ferramentas didácticas. A intenção de Lucius Daniel, actual Coordenador Académico e candidato à Direcção da Escola de Idiomas Modernos da Universidade Central da Venezuela, é criar um diplomado para o ensino da língua de Camões com o fim de que as pessoas interessadas se preparem academicamente para dar aulas nos espaços disponíveis. Lucius indicou que este curso de português preencheria o requisito docente necessário para dar aulas a nível de bacharelato, mas afirmou que poderia ser útil para colaborar noutros espaços onde se dão cursos de português. "A nível de empresas ou de institutos, este diplomado é alguém com um currículo válido", observou. Além desta medida, o coordenador académico pretende continuar com a gestão da directora anterior da EIM, Irma Brito, que planeou actividades que pre-

conizam a celebração de convénios para propiciar objectivos estratégicos de desenvolvimento para a consolidação da escola. Segundo o programa de gestão, a experiência do convénio com o Instituto Camões trouxe como resultado a revitalização do Departamento de Português, não só nas áreas de docência e investigação, como também na extensão. O principal objectivo será

cação de livros de autores clássicos, contando com a colaboração do Fundo Editorial da Faculdade de Humanidades e Educação. Além da criação da revista La Torre, na qual se publicarão obras e críticas literárias nos diferentes idiomas ensinados na EIM, incluindo o português. No plano de gestão pretendese retomar as actividades dos seminários internos nos departa-

mentos, convidar especialistas internacionais, e a vinculação do pré-graduação com a pós-graduação, com a intenção de "relançar a EIM para que a coloque como ponto de referência do ensino e da investigação de idiomas na América e no mundo". Entre outras propostas destaca a criação de uma pós-graduação especializada na tradução do idioma português, capaz de estru-

turar um programa educativo que satisfaça as necessidades de formação de quarto nível nesta área, além da criação de diplomado na área da interpretação desta língua, e de tradução literária legal, médica, audiovisual especializada. O coordenador académico acrescentou que por enquanto só se seguirá oferecendo o curso de tradução, que está sendo dada na escola há três anos.

PROFESSOR LUCIUS DANIEL DA UNIVERSIDADE CENTRAL DA VENEZUELA QUER CRIAR NOVO CURSO SE CHEGAR À DIRECÇÃO DA ESCOLA seguir este exemplo para os outros idiomas. Acerca da difusão da cultura portuguesa, Lucius indicou que tem equacionado iniciar a publi-

Lucius Daniel, actual Coordenador Académico e candidato à Direcção da Escola de Idiomas Modernos


11 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Turismo.qxp

21/05/2008

10:24 p.m.

PÆgina 11

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

Aveiro: A pequena “Veneza” portuguesa

Turismo

11

Texto y Fotos: Jean Carlos de Abreu (Enviado Especial) deabreujean@gmail.com Aveiro é capital do distrito com o mesmo nome situado na região Centro, Baixo Vouga, a 55 quilómetros de Coimbra, em Portugal. Esta cidade é um município descontínuo, dada a posição geográfica na qual se encontra e por algumas ilhas que se situam na Ria de Aveiro. Aveiro é considerada a cidade com mais atractivo turístico de toda a Península Ibérica, depois de Fátima. É conhecida como a "Veneza" portuguesa devido à sua semelhança com aquela zona italiana. O turista pode percorrer o canal que atravessa a cidade nos chamados 'moliceiros' (tipo 'gôndolas'). Quem percorrer esta cidade poderá observar grandes edificações e igrejas cobertas de azulejos, que representam alegorias dos navegantes e embarcações que saíam dessa zona. Nos arredores de Aveiro encontra-se as Salinas, cuja água salgada é reconhecida no país pelas suas propriedades curativas. Esta desemboca na Praia da Barra, uma zona de descanso que conta com colinas e montanhas, para além de um gigantesco faro. Perto da zona de praia fica a Costa Nova, que foi, em épocas passadas, uma povoação de pescadores. Actualmente, esta localidade dedica-se ao turismo de luxo e é visitada pelos amantes dos desportos aquáticos. Para os que gostam de mariscos e de comida mediterrânica, a Costa Nova oferece excelentes e frescos frutos do mar, que podem ser acompanhados com um vinho verde da casa. BACALHAU: PRATO PRINCIPAL

Visitar o centro de Aveiro e não comer bacalhau é um “pecado mortal”. Todo o distrito é conhecido pela sua diversidade gastronómica e pelas “mil e uma preparações” deste peixe. "Bacalhau à portuguesa", "Bacalhau com Natas", "Bacalhau à Gomes Sá", entre outros, são algumas das tantas maneiras possíveis de experimentar este peixe. Quem desejar um bom almoço ou ceia em casa poderá visitar “A Casa do Peixe”, e assim comprar os melhores frutos do mar.

Nos finais do século XIX, Aveiro recuperou a abertura do porto

ESTA LOCALIDADE É RECONHECIDA PELOS SEUS EDIFÍCIOS COBERTOS DE AZULEJOS E PELOS EXTRAORDINÁRIOS PRATOS MEDITERRÂNICOS. PUBLICIDADE

O turista pode percorrer o canal que atravessa a cidade nos chamados 'moliceiros'

A TAP, conjuntamente com a "Intervisa", leva-nos a conhecer a beleza de Aveiro, uma cidade cheia de história e variedade gastronómica.

HISTÓRIA DA CIDADE

Aveiro viveu o seu tempo de maior explendor no século XVI, quando as cidades do Norte português realizavam campanhas de pesca nas águas da Terra Nova. Em 1570, a desembocadura do Vouga começou a cobrir-se de areia, impedindo o acesso ao porto. Durante três séculos, Aveiro passou por diferentes etapas de decadência e foi apenas nos finais do século XIX que recuperou, com a construção de um canal que chegava até ao mar e que permitiu a abertura do porto. Hoje as recordações da prática da antiga pesca constituem um dos seus principais

Quem percorrer esta cidade poderá observar grandes edificações na cidade atractivos, assim como os “moliceiros”, umas barcas de proa alta que se dedicavam a extrair o "moliço" - composto de algas e fango - e actualmente são utilizadas para realizar passeios turísticos. Os azulejos modernistas de Aveiro cobrem todos os recantos da cidade, desde casas particulares até igrejas e edifícios emblemáticos.


12 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Historia de Vida.qxp

12 Historia de vida.

21/05/2008

10:25 p.m.

PÆgina 12

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Amor que ultrapassa fronteiras Rebeca Fandiño "… Y vengo sin embargo tal vez a compartir cansancio y vértigo. Desamparo y querencia. También a recibir mi cuota de rencores. Mi reflexiva comisión de amor. En verdad a qué vengo. No lo sé con certeza. Pero vengo." Pero vengo. Mario Benedetti Muitos escritores ao longo da história do mundo falaram do exílio, uma palavra que geralmente se refere a problemas, políticos principalmente, mas problemas na mesma. No entanto, o significado da palavra exílio radica principalmente no facto de que uma pessoa abandona a sua pátria, o seu lugar de nascimento e onde foi criado. O CORREIO da Venezuela encontrou Manuel da Silva e Maria Zita Rodrigues da Silva, que, com o sotaque próprio da sua língua materna, nos contaram quase em versos parte da sua vida, uma vida partilhada entre dois países, Portugal e a Venezuela. Manuel da Silva vivia com os seus pais na Tabua, concelho da Ribeira Brava, Madeira, e, motivado na busca de outros destinos devido as problemas do seu país, tanto a fraude das eleições presidenciais de 1955 como as greves pelas horas de trabalho nos campos, para não falar dos vestígios deixados pela II Guerra Mundial neste país europeu que, apesar da sua posição neutral perante a mesma, foi bastante afectado. O senhor Silva, que na altura tinha 23 anos de idade, decidiu, de maneira inteligente, inscrever-se na lista de emigranPUBLICIDADE

DEPOIS DE QUASE UMA DÉCADA DE ESPERA, ESTE CASAL REENCONTRA-SE PARA FORMAR FAMÍLIA NA VENEZUELA

tes que viriam para Caracas em Dezembro de 1954, altura em que chegou à Venezuela, deixando a sua terra natal e nela os seus pais e a sua noiva de há dois anos. A sorte de Silva ao chegar à Venezuela foi ser recebido por uns amigos da Madeira que tinham um estabelecimento comercial na avenida Paraíso, com toda a disposição de ofere-

cer-lhe trabalho e ensinar-lhe espanhol. Com estas ferramentas, conseguiu evoluir economicamente até se tornar sócio dos seus amigos e comprar um apartamento. O principal motivo da luta deste homem era a sua noiva, Maria Zita, que esperou por ele durante oito anos, em São Roque, na Madeira, alimentando o seu amor com cartas durante

todo esse tempo, até que ele teve possibilidade de trazê-la para a Venezuela junto com a sua mãe, podendo assim reencontrar-se com a eterna noiva para querê-la até ao fim dos seus dias, que ainda estão longe. Hoje com sete décadas de vida, o amor dos dois manifestase com ajuda e companhia mútua. Tiveram quatro filhos venezuelanos que se tornaram bons profissionais e que os presentearam com nove netos. Foi sem dúvida o tempo e o conforto que sentiram que lhes permitiu que ficassem no país. E pese embora a mudança de situação na Venezuela e o facto de Portugal ser um país importante dentro do continente em que se insere, contando com a segurança social que falta à Venezuela, são os filhos e o "sentido de pertença" ao país que os mantém em Caracas.

Este bonito casal regressou à Madeira em duas oportunidades. A primeira foi em 1976, devido a uma carta que Manuel da Silva recebeu da sua mãe, que lhe pedia que a visitasse antes que morresse. Ao receber a carta, procurou viajar o mais rápido possível com a mulher e os filhos até à sua terra natal. Visitou a mãe após 14 anos de separação e depois de muitos abraços e sorrisos, regressou a casa na Venezuela. A esposa também visitou os tios e primos, aproveitando a viagem. A última vez que foram à ilha foi em 2000, e dessa vez foram sós porque os filhos já eram adultos e tinham os seus afazeres. No entanto, o tempo não tinha corrido apenas nas suas vidas e na dos filhos, mas também na dos familiares que não viam há 24 anos. Manuel da Silva não encontrou a sua mãe e Maria Zita não encontrou os seus tios. Hoje em dia continuam felizes na sua casa e não se arrependem de terem tomado a decisão que tomaram nas datas em que o fizeram. Um dos filhos, António da Silva Rodrigues, disse que os seus pais "sabem que cumpriram com a missão das suas vidas e que agora podem viver tranquilos desfrutando da sua família, assim como um do outro, e sobretudo sabem que deixaram um legado na sua segunda pátria, um legado que souberam entranhar nos seus filhos, um legado de bondade, de honestidade, de união e sobretudo de amor e de respeito pelo próximo".


13 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDAD.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21/05/2008

10:47 p.m.

PÆgina 13

22 a 28 de maio de 2008.

Publicidade

13


14 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Cultura.qxp

14 Cultura.

21/05/2008

10:51 p.m.

PÆgina 14

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

50 anos em fotografias CENTRO PORTUGUÊS, DE CARACAS, PROMOVE EXPOSIÇÃO ATÉ AO FINAL DO ANO QUE RETRATA OS SUAS CINCO DÉCADAS DE HISTÓRIA

Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com No âmbito da celebração dos 50 anos do Centro Português, de Caracas, desde Março último que a Junta Directiva do clube, juntamente com os associados, estão a promover uma exposição fotográfica denominada "Galería", que está patente na entrada principal da associação. Com a finalidade de mostrar o meio século de história do clube, as fotos vão estar em exposição durante todo este ano. Através delas, pode-se ver alguns momentos grandes como atletas premiados, verbenas desportivas e culturais, eleições de madrinhas, rainhas, comparsas, entre muitos outros momentos que marcaram a história desta associação. "Cada fotografia vai estar em exposição durante um mês", lembra José Carlos Revelo, director de Cultura do CP, explicando que a intenção da Junta "é recordar todos aqueles que contribuíram, de alguma forma, para a evolução desta nossa segunda casa". No corrente mês vão estar expostas fotos de sedes antigas, a colocação da primeira pedra, e artistas e personalidades que visitaram o clube. Também serão

colocadas imagens dos oradores e condecorados que foram agraciados nas celebrações do 10 de Junho, quer por motivo das festas de aniversário assim como do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas do mundo. A galeria tem sido muito procurada pelos sócios que frequentam habitualmente as instalações da instituição. Mas a junta pretende que as fotografias sejam vistas pelo maior número de pessoas possível, pelo que o responsável da cultura do CP convida os sócios que ainda não tiveram as oportunidade de contempar a exposição como os seus amigos e visitantes em geral para não perderem a história fotográfica dos 50 anos do clube.

“Galería” tem a finalidade de mostrar o meio século de história do clube

Pauliteiros de Miranda: Folclore ancestral cinta dianteira, traseira e dos lados, situada na cintura do homem, reflectia a hierarquia do guerreiro, enquanto que o lenço que leva nas costas era dado pelas mulheres quando estes iam lutar. Segundo a história e as investigações de alguns peritos, os Pauliteiros usavam chapéus adornados com penas e flores para se esconderem dos inimigos nos matagais. O resto da roupa: Sapatos e meias pertenciam à época e serviam para se cobrirem do frio que fazia na zona.

Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com Os Pauliteiros de Miranda, representantes do folclore português de Trás-os-Montes, têm certas semelhanças com as tradições e danças de algumas regiões de Espanha. Segundo reza a história e os dados facultados por um padre português chamado Mourinho, os trajes dos Pauliteiros de Miranda receberam o legado dos greco-romanos, dado que, segundo as investigações daquele padre, entre o século XV e XVI, os portugueses vestiam-se assim durante a guerra na Península Ibérica. No entanto, há outras versões que asseguram que esses trajes foram inventados por Mourinho. Os instrumentos de guerra que usaram nas batalhas em Miranda do Douro foram substituídos por

INFLUÊNCIA ESPANHOLA Os Pauliteiros de Miranda vestiam-se assim durante a guerra

paus, para depois serem utilizados nas danças. O traje de Pauliteiro diferen-

cia-se de outros pelas saias, cujo significado era mostrar a influência que os romanos tiveram. A

ROMANA

E

A música interpretada na zona de Miranda do Douro tem a influência dos romanos irlandeses da época colonial. A utilização do pífaro, uma flauta de cana, a gaita, o ada fure, o

bombo grande (usado nas batalhas), as conchas de mar, que também eram utilizadas na Galiza e que em Trás-os-Montes era comum tocar, entre outros instrumentos que vieram da proximidade da fronteira com Espanha. A sanfona está em perigo de extinção uma vez que muito poucas pessoas a tocam. Francisco Figueira, director de dança do grupo Saudades da Casa Portuguesa Venezuelana do estado Carabobo, sublinhou que este instrumento é tocado em muitas interpretações mirandinas e o som que sai do instrumento "é semelhante ao do violino". Em Trás-os-Montes fala-se outra língua chamada mirandês, que é uma mistura entre o galego e o português. Este dialecto também se está a perder, além de que algumas pessoas a falam.


15 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Lazer.qxp

21/05/2008

10:53 p.m.

PÆgina 15

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

Um domingo dedicado ao desporto Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com O Centro Português, de Caracas, foi invadido pela juventude no passado domingo no decurso da tradicional Verbena do Desporto, iniciativa que também serviu para a angariação de fundos para a comissão que dirige as disciplinas atléticas do clube. Os montantes recolhidos servirão para patrocinar atletas e actividades no clube. O presidente do clube, João Gonçalves, expressou a sua satisfação pelo êxito do evento, que registou uma participação massiva por parte dos sócios e convidados. "Geralmente são as mesmas pessoas que participam nestas actividades, mas hoje foi diferente. Estou muito feliz porque as novas gerações encheram o clube e envolveram-se muito na verbena". Demonstrações de terapia de dança, fitness, yoga, taebo e outras actividades físicas foram levadas a cabo na área da piscina

do CP, para o público que não deixou de seguir avidamente os passos dos instrutores no palco. A preocupação com a saúde também marcou presença através dos testes energéticos e a entrega de amostras grátis e outros obséquios pelos patrocinadores.

COMISSÃO DESPORTIVA ASSEGURA QUE A VERBENA SUPEROU TODAS AS EXPECTATIVAS

Os mais pequenos desfrutaram dos colchões insufláveis.

Um compêndio de versos

A poetiza Rosa Alice Branco

Rebeca Fandiño P. Rebecafp87@gmail.com O V Festival Mundial da Poesía, que se está a realizar na Venezuela, conta uma vez mais com a presença de Rosa Alice Branco. A autora portuguesa de versos encantadores, que de acordo com as suas próprias palavras, tocam temas muito variados, participou na primeira edição deste evento que se realizou também neste país em 2004. A sua estadia entre nós vai prolongar-se até quarta-feira, 27 de Maio, pois tem previsto visitar o Estado Guárico, a 24, para no dia seguinte deslocar-se a Caracas para participar no encerramento do Festival. Numa entrevista concedida ao

CORREIO, a poetiza descreveu o seu trabalho como "a busca da felicidade, na tentativa de fazer como se fora um anjo que queria descer à terra para ter corpo, e com este tocar tudo o que na rua. Um livro táctil, completamente táctil". Acrescentou que "todos os temas tentam estar no caminho de manifestar um amor incondicional por todas as coisas que existem no planeta. E chegar a este amor incondicional não quer dizer que se utilizem palavras doces, mas, pelo contrário, há muitas coisas que não estão bem". A respeito da sua participação no Festival, confessou que um dos seus propósitos era "visitar um país com uma comunidade portuguesa grande" e poder transmitir ao "caloroso e fantástico público, os meus sonhos, para que as minhas palavras tenham ressonância naqueles que se reconhecem nos meus poemas". Esta escritora foi convidada por Monte Ávila Editores para publicar uma compilação dos sues livros, que recebeu o nome 'Deletrear el día', a qual foi apresentada na Casa Nacional das Letras Andrés Bello, na terça-feira, 20. Sobre o título, Branco expressou que "é o que tenta fazer na minha vida: pronunciar a vida, como degustar um vinho. Deixo que as coisas venham e saboreio-as lentamente com as palavras". Em retrospectiva, contou que viveu na Gafanha da Nazaré e posteriormente se mudou para Aveiro. Por isso pode dizer que a sua proximidade com o mar tem sido contínua.

Por seu turno, os mais pequenos puderam divertir-se nos colchões insufláveis, fazer rappel, competir nos jogos de Wii no parque de estacionamento e até exercitar-se num campo gigante de futebol de mesa, onde os jogadores eram os mesmos pequenos unidos entre si por meio de uma corda que ia de lado a lado do "terreno de jogo". Os jogos mais populares da tarde festiva foram o bingo, a tômbola, o jogo dos aros e o jogo do rato. Os mais jovens do CP se participaram neste último criaram um verdadeiro ambiente festivo. Os melhores restaurantes de Caracas ofereceram os mais diversos pratos para contribuir para a angariação de fundos da jornada. A parte musical da festa foi entregue ao grupo de reggaetón 'Equilibrio', que cativou com o seu tema principal 'Ni Castillo ni diamante'. Os mais "chamos" dançaram ao som deste ritmo.

15

Lazer

Gal Costa dá espectáculo No próximo 31 de Maio, pelas 19 horas, a Aula Magna da UCV acolhe o espectáculo da grande diva do Brasil: Gal Costa. "Gal Costa voz e guitarra" é o nome do concerto que se realiza no âmbito das celebrações do 60º aniversário da grande cantora carioca. O público venezuelano poderá desfrutar das várias canções românticas interpretadas pela magnífica voz de Maria das Graças Costa Penna Burgos, que estará acompanhada de Luís Meira, o brilhante guitarrista brasileiro. As entradas estão à venda nas bilheteiras da Aula Magna e nas lojas Esperanto, podendo a partir de Bs. F. 170. Para mais informação sobre o espectáculo, está disponível o telefone 794.00.93 ou a página da Internet de “Only Ticket Eventos” (www.onlyticket.net), empresa venezuelana que se dedica a promover espectáculos de altíssimo nível tanto de carácter nacional como internacional.

PUBLICIDADE


16 17 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Porto Santo.qxp

16 Porto Santo.

21/05/2008

10:55 p.m.

PÆgina 16

CORREIO DA VENEZUELA.

22 al 28 de maio de 2008.

PUBLICIDADE

III Porto Santo a cantar

Concurso de vozes e talentos teve lotação esgotada.

A

Empresa Municipal Areal Dourado - Eventos com o apoio da Tribo R. S. Animação e Aventura organizou a III edição do concurso de vozes e talentos, o "Porto Santo a Cantar". Este espectáculo teve lugar no passado dia 25 de Abril no Auditório do Centro Cultural e de Congressos, que teve lotação esgotada. Participaram neste concurso seis concorrentes, de onde saíram três vencedores. O primeiro lugar foi atribuído à Daisy, que ganhou um vocher no valor de 500 euros, o segundo à Eloísa e o Décio ficou como terceiro classificado. Este espectáculo ainda contou com a presença das Twins, uma nova dupla musical que deslumbrou tudo e todos.

PUBLICIDADE


16 17 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Porto Santo.qxp

21/05/2008

10:56 p.m.

PÆgina 17

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

Projecto "Caminhar no Porto Santo" A Empresa Municipal Areal Dourado, através da Câmara Municipal de Porto Santo, levou a cabo, no passado dia 20 de Abril, o XVI Passeio Pedestre. Este Passeio é uma actividade que faz parte do Projecto "Caminhar no Porto Santo", iniciativa da Empresa Municipal Areal Dourado Eventos integrada na nova Agenda Cultural e Desportiva 2008, que tem como objectivo o enquadramento cultural e paisagístico do Porto Santo com o bem-estar da população local e turística. Os participantes percorreram toda a Serra de Dentro, Calhau, Pico do Facho e Portelinha.

22 a 28 de maio de 2008.

Porto Santo

17

XVI Passeio pedestre

Dia do livro

e dos direitos de autor "Ler é viajar" com Gonçalo Cadilhe

A Areal Dourado - Eventos EM, o Gabinete da Cultura da Câmara Municipal e a Biblioteca Municipal comemoraram o Dia do Livro e dos Direitos de Autor, dia 23 de Abril. Estas comemorações estão inseridas no programa de incentivo à leitura, promovido pela Biblioteca Municipal do Porto Santo, denominado "Ler

é Viajar", que teve início em Janeiro e será concluído no mês de Julho. Cada mês é dedicado a um escritor consagrado e Gonçalo Cadilhe, o famoso escritor viajante, foi o escolhido do mês de Abril. Este esteve presente, nas comemorações do Dia do Livro e dos Direitos de Autor, no Porto Santo entre os dias 22 e 24 de Abril.

PUBLICIDADE


18 19 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Portugal.qxp

18 Portugal.

21/05/2008

10:57 p.m.

PÆgina 18

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

O estudo do CNE recomenda a fusão dos 1º e 2º ciclos do ensino básico para acabar com "transições bruscas", mantendo apenas um professor nos 5º e 6º anos, progressivamente apoiado por outros docentes em pelo menos duas áreas.

Falta de apoio e pobreza são os grandes obstáculos no ensino infantil Insuficiente apoio às famílias na educação das crianças até aos três anos e desigualdades sociais, que geram uma taxa de pobreza infantil de 23%, são os principais obstáculos na educação infantil em Portugal, diz um estudo apresentado esta semana. "As famílias mais pobres e portanto as crianças mais pobres não têm a riqueza dos contextos que lhes permitem o desenvolvimento", explicou Isabel Alarcão, coordenadora do estudo "A educação das crianças dos 0 aos 12 anos", realizado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). Sendo a pobreza apontada como o principal inimigo da educação, Isabel Alarcão defendeu, na apresentação do estudo, que é fundamental "organizar contextos que ajudem as famílias e as crianças a ter ocasião para o seu desenvolvimento e há que conjugar políticas assistenciais à família com politicas educativas". Isabel Alarcão deu o exemplo das creches e do ensino pré-primário para defender que "para além de uma intenção assistencial", passe a existir "uma intenção educativa" e que se criem "condi-

DOIS PRINCIPAIS CONDICIONALISMO S GERAM UMA TAXA DE POBREZA INFANTIL DE 23% ções para as crianças realizarem, actividades que sejam actividades que as desenvolvam". O estudo revela também que são as crianças com menos idade que sofrem de maior falta de apoio no ensino. "Nas escolas nota-se alguma falta desse apoio, até porque as necessidades também são muito grandes, mas vai havendo algum apoio. Mas onde se nota mais falta é sobretudo entre os 0 e os 3 anos que é um período crítico do desenvolvimento da criança e portanto as crianças não podem ser abandonadas ou pouco cuidadas porque é um período vital", lembrou a coordenadora do estudo. O presidente do Conselho nacional da Educação, Júlio Pedro-

São precisas mais condições para as crianças se realizarem e se desenvolverem.

sa, afirmou por seu turno que o apoio que existe para crianças dos 0 aos 3 anos é sobretudo na esfera da Segurança Social, "enquanto e as condições para o desenvolvimento das crianças em ligação com a sua educação não fazem parte do nosso modelo". "Há uma recomendação do estudo no sentido de essas duas

dimensões sociais, de saúde e de desenvolvimento educativo, passarem a ser consideradas", disse Júlio Pedrosa, ressalvando, no entanto, que "não é apenas nas mãos do Governo que deve ficar o reforço dos apoios a essas crianças". "O facto de o estudo nos dizer que esta é uma idade crítica

PJ investiga em média dois casos de desaparecimento por dia A Polícia Judiciária (PJ) regista, em média, por dia, dois casos de desaparecimento de crianças e jovens, na maioria raparigas entre os 14 e os 17 anos, revelou um responsável deste órgão de investigação criminal. Segundo dados divulgados pelo coordenador do Departamento de Investigação Criminal da Directoria do Funchal da PJ, Carlos Farinha, a Judiciária recebe anualmente uma média de 750 participações de desaparecimento de menores, casos que, habitualmente, "são resolvidos num máximo de cinco dias". "Cerca de 95% são situações de fuga, com especial incidência em raparigas adolescentes a partir dos 14 anos", adiantou o

Raparigas entre os 14 e os 17 anos constituem a maioria dos casos.

responsável, à margem da conferência 'Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente', organizada em Lisboa pelo Instituto de Apoio à Criança (IAC).

Cerca de 25% dos casos, a fuga é reincidente, sobretudo por parte de jovens institucionalizados. A PJ tem registo de adolescentes que chegam a fugir das instituições ou de casa da família "29 ou 30 vezes" num ano. Carlos Farinha sublinhou que "não existe uma causalidade necessária entre o desaparecimento e a exploração sexual, até porque em Portugal os crimes sexuais contra menores são sobretudo cometidos em relações de proximidade". Dos 1.400 casos de abuso sexual contra crianças e jovens registados no ano passado, 45% foram praticados por familiares das vítimas, na maioria das vezes na própria casa.

do desenvolvimento das crianças, que o modelo que escolhemos não é o modelo mais adequado e que faz sentido repensá-lo, e que também não é apenas da esfera da responsabilidade do Governo, que é das famílias, que é da sociedade em geral, creio que são também contributos a ponderar", sublinhou.

ASAE apreende 150 toneladas de bacalhau e fecha quatro padarias O director de serviços da ASAE, Pedro Cortes Picciochi, explicou numa conferência de imprensa que o bacalhau devia estar acondicionado a uma temperatura entre os 0 graus e os 7 graus centígrados e na altura da inspecção encontrava-se a 19 graus. A operação que levou à apreensão do peixe, no valor comercial de 980 mil euros, durou 15 dias e envolveu 10 inspectores da ASAE. Noutra operação, que decorreu entre as 00h00 e as 05h00 na cidade de Lisboa e arredores, a ASAE suspendeu a actividade de quatro padarias em virtude de más condições higieno-sanitárias. Nesta operação de rotina estiveram envolvidos cinco brigadas da ASAE com 12 a 15 agentes. De acordo com a ASAE não houve nenhuma detenção nas duas operações.


18 19 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Portugal.qxp

21/05/2008

10:59 p.m.

PÆgina 19

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

19

Portugal

O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou o congelamento até ao fim do ano dos passes sociais nos transportes públicos e o aumento em 25 por cento dos abonos de família para os agregados familiares com menores rendimentos.

Cavaco Silva quer mais investimento em tecnologias O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou, em Gaia que o aumento das despesas de investimento em tecnologias da informação e comunicação é uma condição necessária ao desenvolvimento do país. "Estamos ainda abaixo da média europeia em matéria de despesas em tecnologias de informação e comunicação (TIC)", disse Cavaco Silva, que falava no final do último dia do Roteiro da Ciência que o levou a visitar algumas das mais bem sucedidas empresas de alta tecnologia portuguesas, que terminou na sede da Alert, especializada em software para a área da saúde, em Gaia. O Chefe de Estado frisou que "ainda existem muitas diferenças em Portugal e em matéria de acesso às TIC, das quais estão particularmente excluídos particularmente os portugueses que não terminaram o ensino secundário". Cavaco Silva considerou que "tem que aumentar o acesso de utilização das TIC nas empresas, nos serviços públicos e nos lares

Investimento directo estrangeiro baixou para menos de metade em 2007 O investimento directo estrangeiro (IDE) em Portugal, assim como o investimento das empresas portuguesas no estrangeiro, registou uma diminuição superior a cinquenta por cento em 2007, segundo dados que a União Europeia (UE) divulgou. Os números do organismo responsável pelas estatísticas europeias, Eurostat, mostram que o IDE originário de outros países da UE recuou de 6,4 mil milhões de euros em 2006 pa-

ra 2,8 mil milhões de euros no ano passado, enquanto que os investimentos estrangeiros originários fora do espaço 27 caíram de 2,7 mil milhões de euros para 1,3 mil milhões de euros. Os países extracomunitários responsáveis pela maior parte do fluxo de investimentos em Portugal foram, em 2007, os Estados Unidos (300 milhões de euros) Canadá (200 milhões de euros), e Índia (200 milhões de euros).

Cavaco Silva considerou que tem que aumentar o acesso de utilização das TIC.

e convidou os responsáveis pela administração pública a pensar no que é que podem fazer para generalizar o uso das tecnologias de informação e Comunicação. "Na Europa, 25 por cento do crescimento e 40 por cento do aumento de produtividade são determinados pelo uso de tecnologias de informação e Comunicação", disse o PR, sublinhado

a necessidade de investir neste sector. As empresas que o Presidente da República escolheu para o a quarta edição do Roteiro para a Ciência - Alert, Primavera Software, Brisa, Cister, Acácia e Vision-Box - têm em comum trajectos marcados por apostas na inovação tecnológica, seguida de internacionalização.

Governo vai pagar 600 milhões de dívidas a fornecedores O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou que o Governo vai pagar a curto prazo 600 milhões de euros de dívidas a fornecedores e reembolsar IVA às empresas de construção de forma mais expedita. Falando no debate quinzenal, dedicado ao tema da economia, José Sócrates defendeu que a execução do plano do executivo para acelerar os pagamentos do Estado "já permitiu reduzir os prazos médios de pagamento de 96 para 85 dias". "Vamos garantir o pagamento a curto prazo de 600 milhões de euros de dívidas a fornecedores no sector da saúde e noutros departamentos da administração central, mas também nas autarquias locais e regiões autónomas", disse. Para fazer face à actual conjuntura, o primeiro-ministro referiu ainda que o seu executivo vai "estender ao sector da cons-

trução, onde vigora o regime da autoliquidação, o regime mais expedito de reembolso do IVA, reduzindo de 90 para 30 dias os procedimentos de reembolso do IVA". "Isto aumentará a liquidez das empresas de construção civil e a sua capacidade de investimento", apontou. No seu discurso, enquadrando as medidas que anunciou, Sócrates disse que o seu Governo "está consciente das dificuldades do momento presente e compreende bem os problemas que as empresas e que as famílias enfrentam". Neste contexto, referiu que a redução em um por cento da taxa máxima do IVA, que entrará em vigor a 01 de Julho próximo, "reduzirá os encargos fiscais da nossa economia e constituirá seguramente um importante incentivo ao dinamismo económico".

Números da UE dão conta que as empresas portuguesas também investiram menos no estrangeiro.

Ninguém goza de impunidade O Procurador-Geral da República advertiu que ninguém goza de impunidade, discordou que haja uma Justiça para ricos e outra para pobres e admitiu que são crimes como os da noite do Porto que geram insegurança nos cidadãos. Estas foram algumas ideias expressas por Pinto Monteiro num almoço-debate em Lisboa, promovido pela Associação dos Antigos Alunos da Universidade Lusíada e subordinado ao tema 'Desafios da Justiça e Comunicação Social'. "O que não pode haver é pessoas em Portugal que julguem que pelo estatuto que têm não estão ao abrigo da alçada da Justiça. Toda a gente está sujeita às mesmas regras", assegurou o Procurador-Geral da República (PGR), Pinto Monteiro, apontando o combate à corrupção como uma das prioridades e uma das áreas onde o país tem evoluído nos últimos anos.

"Corrupção é corrupção. A corrupção tanto é a corrupção da autarquia, como do futebol, da banca, da pessoa individual, do comerciante ou da empresa. O que não pode haver é quem defenda que por a corrupção se tratar de A ou B que não deve ser punida. As leis não devem ser feitas a pensar em quem se aplica, nem quem as aplica. As leis devem ser feitas para um universo geral", acentuou. O PGR frisou que "tem combatido o sentimento de impunidade" e que é preciso que todos saibam que "têm o risco de não escapar" às malhas da Justiça, seja "o capitalista, o pedreiro ou o merceeiro". Pinto Monteiro rejeitou que haja uma Justiça para ricos e outra para pobres, sublinhando que essa percepção tantas vezes invocada tem a ver com "a possibilidade de se contratar um bom advogado".


20 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Saude .qxp

21/05/2008

11:06 p.m.

PÆgina 20

20 Saúde&Bem-estar. Beleza também conta durante a gravidez 22 a 28 de maio de 2008.

QUANTIDADE DE MUDANÇAS QUE VAIS SOFRER DEPENDERÁ DOS CUIDADOS QUE TENHAS COM O TEU CORPO DURANTE A GESTAÇÃO

Erika Correia yeyacr16@hotmail.com Com a chegada de um bebé, o corpo experimenta muitas mudanças para acomodar o ser que se desenvolve nas entranhas, protegê-lo e dar-lhe tudo quando necessita para manter-se são. O que se segue depois da grande notícia é um longo percurso de mudanças que o corpo irá sofrer, no qual os seios crescem, o abdómen fica cada vez mais redondo, o nariz fica um pouco mais largo e os pés incham o mais possível... A melhor forma de se adaptar a tantas mudanças é conhecendo de antemão o que vai acontecer, e assim poderás adiantar-te aos potenciais problemas e preveni-los, e para isso Juan Fonseca, médico obstetra do Hospital de Clínicas Caracas e membro da Associação de Médicos Luso-Venezuelanos (ASOMELUVE), oferece dados interessantes. PUBLICIDADE

CORREIO DA VENEZUELA.

São nove meses de contínuas mudanças que marcarão todo o corpo.

Durante a gravidez, graças aos efeitos das hormonas, o cabelo torna-se mais forte e brilhante e a sua queda é travada. É o melhor momento para cuidar dele, já que depois do parto e de novo por causa do ajuste hormonal, ficará com um aspecto

mais apagado. É provável que, se a sua pele é oleosa, as espinhas desapareçam com a gravidez, mas se a sua pele é normal ou seca, provavelmente vai ressequir. "Deixa que a tua pele respire o mais possível. Lava-a antes de

te deitares passando um sabonete suave ou leite de limpeza; desta forma eliminarás as impurezas acumuladas durante o dia. Ao terminar, aplica um creme hidratante hipoalergénico". Também de origem hormonal é a acumulação e actividade da melanina de cor castanha amarelada que aparece em todo o corpo, mas que é mais perceptível na cara. "Tem muito cuidado com o sol porque pode intensificar as manchas. Agora que chega ao Verão, o melhor é utilizar um protector solar forte na praia e uma protecção mínima de SPF 30 para andar na rua". As estrias são algo inevitável, o estiramento da pele gera uma cicatriz visível na superfície, o

que se torna definitivo, a melhor prevenção é a hidratação. "Preveni-las passa obrigatoriamente por proporcionar à derme nutrição em profundidade. Começar o quanto antes a aplicar produtos específicos ajuda consideravelmente a evitar a sua aparição. A circulação sanguínea dos pés até ao coração é menos eficaz, o que dá lugar à sensação de peso nas pernas e aparição de pequenos vasos que depois se convertem em varizes. Marcas que são evidência de um insuficiente bombear de sangue. "Aplica produtos com fórmulas descongestionantes mentoladas e faz exercícios para favorecer a circulação".


21 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDADE.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21/05/2008

11:10 p.m.

PÆgina 21

22 a 28 de maio de 2008.

Publicidade

21

Uma boda especial no Gales Texto y Fotos: Tomás Ramírez tomasramirezg@gmail.com Nelly Gonçalves e Carlos Prosperi uniram as suas vidas numa celebração que contou com a presença dos amigos mais chegados e familiares. A recepção, levada a cabo na sala Majestic do 'Salón de Banquetes Gales', revelou-se um encontro emotivo no qual os 120 convidados desfrutaram de um momento especial recheado de boa música e comida. Os padrinhos do casal foram a conceituada jornalista do canal Globovisión, Marta Palma Troconis, e o primo do novo, Daniel Montbrun, que apreciaram junto dos novos consortes e demais convidados das notas musicais da orquestra 'Los Rota'. Maria Teresa dos Santos, António Fátima Gonçalves, pais da noiva, e Luís Aguirre e Daniel Montbrun, progenitores do noivo ofereceram uma recepção que redundou num grande festa. Entre os convidados especiais destacaram-se os membros da organização política Gestión e alguns alunos da associação Asodeco, a qual está dirigida pela noiva, Nelly Gonçalves.


22 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Opiniao.qxp

22 Opinião.

21/05/2008

11:11 p.m.

PÆgina 22

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Sem papas na língua

É

muito difícil de entender ou compreender todo o entusiasmo e a euforia que despertou no seio da comunidade portuguesa a recente visita do primeiro-ministro José Sócrates à Venezuela. Houve mesmo um grande número de conhecidas figuras da nossa comunidade que, durante a semana passada, praticamente não trabalharam, tão empenhadas que estavam em acompanhar de perto os passos do nosso carismático primeiro-ministro. Também não faltaram os "personagens" de sempre, que aproveitaram ao máximo a oportunidade para "caçar" aquela fotografia com o Sr. Engenheiro ou com qualquer outra figura importante da delegação que o acompanhou. Tanta hospitalidade, atenção e altruísmo até parecem excessivas para quem viajou à Venezuela única e exclusivamente com objectivos comerciais ou de negócios. Também houve a necessidade de "disfarçar" um pouco o verdadeiro propósito desta visita, que estava planeada há meses. Os discursos demagógicos e aquele "paleio" do costume não podiam faltar. O exemplo do que passou no Centro Português é bem prova disso. Uma multidão imensa de povo (que também é bem português) encheu por completo as instalações do clube para receber, ouvir e confraternizar com o seu

Álvaro Dias

alvarodias63@hotmail.com

Não seria lógico, que com os convénios petroleiros, a gasolina baixasse de preço?

primeiro-ministro. E este só se limitou a um breve discurso de abertura, onde disse que se solidarizava com a grande comunidade portuguesa e que tinha 600 mil motivos para estar presente na Venezuela e que queria compartilhar e sentir de perto os seus problemas. Mas o facto é que, apenas terminado o discurso, abandonou o salão evitando qualquer contacto ou aproximação com a multidão presente. Tanta contradição que nem sequer é de estranhar, pois estes políticos professam uma coisa e terminam por fazer outra. São os mesmos que aprovam uma lei antitabaco e são "agarrados" a fumar à escondidas no avião. Para comprovar o verdadeiro propósito da visita do Sr. Sócrates, bastaria destacar que não foi por coincidência que a sua comitiva fazia-se acompanhar por um "batalhão" de 80 (oitenta) empresários e representantes de grandes empresas industriais e comerciais portuguesas. Ao fim e ao cabo, estes são os grandes beneficiados com os acordos e negócios que se levaram a cabo. Este "negócio" funciona mais ou menos assim: o proveito sempre termina nos mesmos sacos. Ou seja, a favor dos grandes empresários que sempre "alinham" com o governo de turno e por "tabela" nas arcas do partido que governa. Talvez na Venezuela até venhamos a ver o bacalhau e o azeite de oliva

um pouco mais barato, mas em Portugal poder esquecer o sonho de ver o preço da gasolina baixar. E não seria lógico, que com tantos tratados e convénios 'petroleiros', a gasolina em Portugal baixasse de preço algum dia? - Eu te aviso… Por outro lado, também existem discordâncias sobre a conveniência ou não de o Governo português ser considerado "amigo" do processo Venezuelano. Com estes acordos assinados, e para além de todo o proveito possível que possa trazer ao nosso país a concretização destes acordos, é preciso ter em conta que Portugal passa a fazer parte da lista dos países "amigos", entre os quais se encontram Cuba, Brasil, Equador, Argentina, Bolívia, Nicarágua, Paraguai Irão, Bielorrússia e a França. E o que é que têm em comum estes países "amigos"? Todos são governados por executivos de esquerda, que partilham (com claros e às vezes marcantes matizes) a ideologia do presidente Chávez, e estão em posição de proporcionar um apoio à imagem internacional da "revolução bolivariana). Não há dúvida que alguém vai ter de recolher as "beatas" que o Sr. Engenheiro deixou acesas. Eu cá por mim, sigo afirmando que o melhor da visita do primeiro-ministro José Sócrates à Venezuela foi mesmo o concerto que nos brindou a nossa grande Mariza.

Noite mágica

N

a quinta-feira, 8 de Maio, recebi um convite para assistir, no Parque del Este, a uma recepção organizada pela Embaixada de Portugal à qual se seguiria um concerto de fados interpretado pela Mariza, reconhecida cantora de talha mundial, que se apresentava por motivo da visita à Venezuela do primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates. Chegado o dia do concerto, 14 de Maio, já de noite, dirigi-me ao local para descobrir com grande surpresa que aquele recinto estava cheio e que, apesar de ter chegado cedo, quase não consegui sentar-me num lugar não muito longe do palco. Mas depois ainda consegui arranjar um sítio relativamente próximo. Devo confessar que, apesar de ser a Mariza uma referência do espectáculo musical português, era a primeira vez que ouvia o seu nome e estive perto de me retirar devido à demora no início do concerto. No entanto, não o fiz por estar sentado ao lado de um casal português a quem perguntei se valia a pena esperar tanto tempo. A resposta dada foi contundente, pelo que decidi ficar.

Antonio López Villegas

altatribuna@yahoo.com.mx

Uma embaixadora de tamanho calibre devia ser uma constante, não só em Portugal

Estavam certos. Apenas começou o concerto fiquei maravilhado com a energia e a magia que brotava da voz invulgarmente requintada de Mariza. Poesia em cada palavra, em cada gesto, em cada movimento. E refiro-me não às letras das canções, porque confesso, não falo português, apesar de o entender na leitura. Os músicos e o som não podiam estar em melhor companhia de uma lua que brilhava mais que nunca para lá do infinito. Foi uma noite espectacular, irrepetível. Mentiria se dissesse que não senti profundamente a mágica presença do amor através do canto de Mariza. Bebi toda a música como um sedento num deserto. A certo momento saltaram-me lágrimas pela emoção que sentia e entreguei-me por inteiro, fascinado com aquele descobrimento. Mais acertada não podia ser a escolha para receber a tão alto dignitário de Portugal, que, sem dúvida alguma, desfrutou como todos os presentes. Uma embaixadora de tamanho calibre devia ser uma constante, não só em Portugal como também de todos os países do

Director: Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Coordenação em Caracas Elizabeth De Ornelas Jornalistas: Jean Carlos de Abreu, Erika Correia, Tomás Ramirez, Victoria Urdaneta, Rebeca Fandiño Correspondentes: Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Sandra Rodrigues (La Victoria) Colaborações: Raúl Caires (Madeira) António de Abreu, Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge Gerente Executivo Aurelio Antunes Contabilidade Sandra Agosta Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas Ricardo de León Eventos Yamilem González Preparação Gráfica: DN-Madeira Produção: María Alexandra Monteverde C.

mundo. Que melhor maneira que a música, linguagem universal, para expressar os laços de amizade dos povos. Algum dia teremos de aprender a não nos surpreendermos com o que esta arte significa e repercute em cada ser humano que é tocado por ela. Creio que é algo assim como um perfume que nos embriaga a todos e quase não podemos evitá-lo. Porquê fazê-lo se com o canto invulgar e profissional de primeira alimentamos a alma. Quem estava ao meu lado tinha assegurado que o Fado era uma música para ser escutada em espaços fechados. No entanto, quando a Mariza começou, naquele lugar ao ar livre instalou-se de pronto um silêncio impecável e necessário para que da sua garganta brotassem os sons acompanhados daqueles acordes e contra cantos dos instrumentos. Oxalá estas experiências pudessem repetir-se com a frequência que pedem os momentos actuais, para dissipar as penas, ultrapassar rancores e aproximar-nos da paz que tanto necessitamos. Felicidades à comunidade portuguesa por tão extraordinária representante!

Fotografia Paco Garrett Distribuição: Juan Fernández e Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A Calle el rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI). Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


23 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - opinion e inquerito.qxp

21/05/2008

11:13 p.m.

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

Cartas:

PÆgina 23

22 a 28 de maio de 2008.

Cartas&Inquerito

23

Favor enviar as suas cartas e comentários ao enderaço electrónico: correio@cantv.net

Associar-se para quê?

Só querem é Caracas

Que orgulho!

Não compreendi?

Como é possível que no último "Encontro de Gerações", apenas tivesse terminado de falar o primeiro-ministro José Sócrates, toda a Junta Directiva do Centro Português (excepto o vice-presidente) abandonasse o salão para ir para o bar e para brincar sabe-se lá a quê. Há quem diga que o fizeram em jeito de protesto, porque o chefe de protocolo do primeiroministro não permitiu que o presidente do CP abrisse o acto com o seu discurso (aqui até acho que lhe fizeram um favor…) O pior de tudo é que o tema do Encontro de Gerações era precisamente o Associativismo e a importância dos clubes sociais nas comunidades. Com este comportamento da Junta directiva do Centro Português, ficou bem demonstrado qual é o seu papel: Virar as costas a todos os projectos que se realizam em prol da verdadeira missão dos clubes sociais, em vez de exibir as suas reais qualidades, ou seja... 'empinar el codo'.

Queria felicitar a organização do Encontro de Gerações pela oportunidade e o convite que me fizeram ao Centro Português, em Caracas, para presenciar o acto onde esteve o primeiro-ministro português. Fiquei comovida pelo discurso e pelos elogios que fez ao Centro Português. Mas queria também dizer nesta carta que no interior do País existem outros clubes tão bonitos e maiores que este clube. O que sucede é que as pessoas importantes ficam em Caracas e não nos visitam no interior do País, como por exemplo a Maracay e Valencia.

Apesar de ter nascido em Portugal, confesso que não ando muito nessas "coisas" do dia-a-dia dos portugueses na Venezuela. Sou daqueles que vocês muito e tanto criticam no vosso jornal, que somente se interessa por Portugal para a obtenção do passaporte da Comunidade Europeia. No entanto, gostaria de deixar vincado nesta carta ao vosso semanário a experiência vivida na última semana em Caracas com vinda do primeiro-ministro português à Venezuela. Achei excelente a maneira como o presidente Chávez recebeu o seu homólogo português. Por último, gostaria de agradecer o convite para o espectáculo da Mariza feito através da notícia do vosso jornal. Foi algo maravilhoso e uma experiência nova para mim num ambiente totalmente português. Estão todos de parabéns. Desde quem organizou o evento, assim como todas as autoridades do Parque del Este, por permitires que o mesmo ali se realizasse.

Senhores do Correio da Venezuela, em primeiro lugar muitos parabéns pelo Encontro de Gerações que se realizou no Centro Português. Aproveito esta oportunidade para me solidarizar com junta directiva do clube na inconformidade que sentem por não ter sido permitido ao seu presidente, Juan Gonçalves, o uso da palavra no acto atrás referido. Acho que era um evento importante para o clube e para os sócios e o presidente deveria falar na presença do primeiro-ministro de Portugal. Não sei, nem me compete a mim, saber o porquê de tal situação. Sei sim que causou mal-estar na junta directiva do clube e não é bom para a convivência entre a comunidade. Diga-se entre os organizadores e a junta directiva do Centro Português.

Maria Lucília Teixeira

M. Luísa Freitas

Roberto Faria José R. Barros

Inquerito: Que achou da intervenção do primeiro-ministro português no VIII Encontro de Gerações?

Rafael Filipe Estudante

Mário Tavares Advogado

Álvaro Aguiar Auditor

Maria de Oliveira Dona de casa

"Pareceu-me excelente. Soube explanar bem o seu discurso e enfatizar qual deve ser o sentir dos portugueses, que é o de sentir-se orgulhoso do que somos, da nossa origem. Nas suas palavras tratou de falar representando os portugueses que vivem em Portugal, os quais, supostamente, se sentem orgulhosos de nós, que estamos fora. No entanto, creio que existe um certo olhar diferente e desconfiado em relação a nós. Digo-o pelo que já pude constatar."

"Vim sobretudo para escutá-lo. E o seu discurso pareceu-me muito emotivo desde o ponto de vista pessoal. Mas, realmente, tendo em conta a importância da sua visita, as suas palavras pareceramme um tanto ao quanto ocas. Isto porque eu vim com a intenção de ouvir as razões que o levaram a vir à Venezuela e saber de que maneira seríamos beneficiados com todos esses projectos. Eu queria escutar algo mais sobre o foro económico. O que nos veio dizer é que se sente orgulhoso de nós, mas desde Portugal".

"O discurso esteve centrado em nos recordar que temos todas as garantias do Governo venezuelano. Como todos sabemos, o presidente Chávez tem um discurso de aceitação e costuma dizer o que a outra pessoa deseja escutar. Então, para mim, jogaram com o senhor Sócrates nesse sentido. Simplesmente veio e lhe disseram o que ele queria escutar. Agora, muito inocentemente, disse que o presidente lhe assegurou todas as garantias. Para mim, continuamos no mesmo. Fala-se, diz-se, mas não se vê nada em concreto."

"Gostei bastante. Espero que tudo aquilo que ele disse possa acontecer. Gostei muito de saber sobre o apoio do presidente Chávez e espero que este saiba cumprir com a sua palavra. Somos portugueses e devemos sentir-nos orgulhosos do que somos, e continuar a dar à Venezuela tudo o que esta terra merece para ajudar a torná-la cada vez melhor."


24 25 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Reportagem.qxp

24 Reportagem.

21/05/2008

10:30 p.m.

PÆgina 24

CORREIO DA VENEZUELA.

22 al 28 de maio de 2008.

Sócrates na

Elizabeth De Ornelas

Três dias durou a visita oficial à Venezuela do primeiroministro português, José Sócrates, acompanhado por cerca de 80 empresários nacionais. Na sua agenda houve tempo não só para a assinatura de vários acordos comerciais,

mas também para encontrar-se com a comunidade portuguesa. Sócrates começou por depor uma coroa de flores no Mausoléu Simon Bolívar, ao som dos hinos nacionais de Portugal e da Venezuela, interpretados pelo Coro da Orquestra Juvenil da Venezuela Depois, o primeiro-ministro

reuniu-se no Palácio de Miraflores com o presidente venezuelano, seguindo depois para o Círculo Militar para inaugurar a exposição 'Portugal na Venezuela 2008', onde contactou com os representantes das empresas portuguesas. O primeiro dia encerrou com a participação na sétima

edição do 'Encontro de Gerações', no Centro Português, onde cerca de 1500 o esperavam. No clube, antes de subir ao Salão Nobre, até jogou um pouco de futsal. No dia seguinte o governante português acompanhou Chavez até à Fajã do Orinoco, onde 'mergulhou' autentica-

mente num 'mar vermelho' de pessoas. Na visita a Caracas, Sócrates inaugurou ainda o último investimento hoteleiro do Grupo Pestana, participou num almoço com empresários lusovenezolanos, brindou com membros da comunidade e foi a um concerto da Mariza ao ar livre.


24 25 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Reportagem.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

21/05/2008

10:45 p.m.

PÆgina 25

22 a 28 de maio de 2008.

Reportagem

25

Venezuela


26 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Economia.qxp

26 Economia.

21/05/2008

11:41 p.m.

PÆgina 26

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Executivos da Caixa visitaram a Venezuela

Erika Correia yeyacr16@hotmail.com A Caixa Geral de Depósitos contribuirá com 70% do investimento necessário para a construção do elevador que vai ligar a área das piscinas com as de desporto e restauração do Centro Português, de Caracas. O anúncio foi feito durante a segunda visita à Venezuela de Francisco Bandeira, presidente da Caixa em Espanha, e vice-presidente deste banco em Portugal. O responsável assegurou que a entidade financeira apenas está à espera que a Junta Directiva do clube ultime alguns detalhes para formalizar a entrega do donativo. Segundo o responsável que está à frente daquele cargo há aproximadamente quatro meses, o motivo principal da visita, assim como a entrega do donativo ao clube, não é mais do que uma expressão do orgulho que a Caixa sente pela família lusa radicada na Venezuela e o desejo de estabelecer um contacto maior com a comunidade. "Temos muitos clientes na Venezuela. É impressionante ver

que os portugueses conseguiram neste país", observou, sublinhando que "existe uma organização muito grande e daí a nossa obrigação de ajudar a fazer mais." "Esta donativo é uma espécie de retribuição por todas as manifestações de interesse por parte dos accionistas", acrescentou depois Francisco Bandeira. A visita dos representantes do banco maioritariamente detido pelo Estado português, que coincidiu com a do primeiroministro, José Sócrates, permitiu que a Caixa patrocinasse, na sua totalidade, a realização do concerto da fadista Mariza, a qual está ligada a esta instituição financeira por contrato até 2009. "A visita do primeiro-ministro era muito importante e quisemos aproveitar a ocasião para potenciar a imagem de Portugal na Venezuela e, ao mesmo tempo, homenagear os portugueses que vivem neste país", explicou, justificando a iniciativa de trazer tão grande embaixadora da música portuguesa, a par da recepção organizada pela Embaixada e pelo Gabinete do primeiro-ministro no Parque Generalíssimo Francisco de

Francisco Bandeira, vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos manifestou o interesse do banco em ajudar mais associações.

VICE-PRESIDENTE DA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA AFIRMA QUE ESTÃO DISPOSTOS A OUVIR PROJECTOS CONCRETOS QUE BENEFICIEM A COMUNIDADE LUSA RADICADA NO PAÍS

Miranda. "Que melhor oportunidade para apresentá-la à comunidade que esta ocasião em que se ia assinar tantos acordos de cooperação… Foi uma excelente maneira para celebrar o momento", acrescentou. Ao fazer referência à apoio que será entregue à associação recreativa da capital, e às necessidades de outras organizações como o Lar Padre Joaquim Ferreira, de los Anaucos, o executivo da Caixa fez questão de sublinhar que não está descartada a possibilidade de ajudar economicamente mais instituições sempre e quando sejam apresentados concretos e que verdadeiramente precisem de um apoio com missão empresarial. "Estamos abertos a qualquer petição por parte da comunidade, sempre que seja dada a possibilidade para estudar o caso e verificar qual a maneira em que poderemos ajudar. No estamos excluindo ninguém. Como representante de Caixa, posso assegurar que temos vontade em cumprir com as responsabilidades sociais que estejam ao nosso alcance", disse.

PUBLICIDADE

TAP em Homenagem de Despedida aos A310 Vinte anos depois de terem começado a voar com as cores da TAP, os Airbus A310 despedemse da companhia este ano. Para assinalar este marco, o A310 CSTEH “Bartolomeu Dias” vai participar na AeroNostalgia 2008, evento aeronáutico que se realiza no próximo dia 25 de Maio, na Base Aérea de Sintra, entre as 14h00 e as 18h30. À noite, terá lugar o jantar de despedida do A310, na messe da Academia da Força Aérea. Os A310 da TAP mantêm ainda elevados padrões de desempenho e conforto, mas estão a ser substituídos pelos mais modernos A330. A AeroNostalgia, este ano na sua quinta edição, é um evento aeronáutico dedicado à aviação clássica, organizado pela Aero Fénix. O acervo do Museu da TAP, bem como os do Museu do Ar, do Museu Aero Fénix e de colecções particulares estarão patentes nesta edição do evento, que

conta com outras atracções, como as exibições das patrulhas civis “Patrulha Fantasma” e “Smoke Wings” e as militares ”Asas de Portugal” e ”Rotores de Portugal”. Além disso, vai realizar-se, junto ao A310 um desfile de uniformes de empresas e companhias aéreas -o Air Fashion Showorganizado pela Just Models em estreita colaboração com a Oceanwings, a principal patrocinadora da AeroNostalgia. Um dos objectivos da AeroNostalgia 2008 é chamar a atenção do grande público em geral e de potenciais apoiantes em particular, para a grande necessidade de dotar o Museu do Ar de novas instalações. O acesso à AeroNostalgia é gratuito, mas sugerese um donativo à entrada para apoio ao Museu do Ar e Museu Aero Fénix. Informações adicionais sobre o evento estão disponíveis na Internet, em www.aeronauta.com/an2008.


27 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

21/05/2008

11:22 p.m.

PÆgina 27

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

Liga Bwin 30ª Jornada

22 a 28 de maio de 2008.

II Divisão - Serie A 8ª Jornada

Liga Vitalis 30ª Jornada

Benfica - V. Setúbal

3-0

Aves - Penafiel

Leixões - Marítimo

0-1

Feirense - Rio Ave

1-1

Nacional - Belenenses

1-2

Fátima - Estoril

0-1

Naval - F.C. Porto

0-2

Gil Vicente - Beira-Mar

3-2

Sp. Braga - Académica

2-1

Gondomar - Varzim

2-2

Sporting - Boavista

2-1

Portimonense - Trofense

2-2

U. Leiria - P. Ferreira

1-1

Santa Clara - Freamunde

2-1

Vizela - Olhanense

3-1

V. Guimarães - E. Amadora

4-0

Classificação

1-2

Classificação

J V E D G P

27

Clasificaçao

II Divisão - Serie C 8ª Jornada

II Divisão - Serie B 8ª Jornada

II Divisão - Serie D 8ª Jornada

Chaves - U. Madeira

4-3

Lagoa - Operário

2-1

0-3

Pampilhosa - Tourizense Eléctrico - Sp. Covilhã

1-0

3-0

Oliveirense - Sp. Espinho Caniçal - Pontassolense

0-2

Ribeirão - AD Lousada

2-1

Carregado - Atlético

1-0

Tirsense - Valdevez

1-0

Marítimo B - Ribeira Brava

0-1

Oliv. Bairro - Penalva

3-1

Mafra - Ol. Moscavide

0-2

Ribeirão Chaves U. Madeira Tirsense AD Lousada Valdevez

8 8 8 8 8 8

6 5 2 2 2 1

0 2 3 2 2 3

2 1 3 4 4 4

16 16 12 5 5 6

40 39 35 33 29 29

1º 2º 3º 4º 5º 6º

F.C. Porto

30 24 3 3 60-13 75

Trofense

30 13 13 4 35-2252

Sporting

30 16 7 7 46-2855

Rio Ave

30 13 12 5 38-26 51

4 4 4 1 2 1

3 1 3 4 0 5

1 3 1 3 6 2

9 11 10 7 4 5

47 34 32 27 25 24

V. Guimarães

30 15 8 7 35-31 53

Vizela

30 13 11 6 40-2250

Benfica

30 13 13 4 45-2152

Gil Vicente

30 13 11 6 43-3450

Marítimo

30 14 4 1239-2846

Olhanense

30 12 9 9 33-33 45

V. Setúbal

30 11 12 7 37-33 45

Beira-Mar

30 10 12 8 30-3242

Belenenses

30 11 10 9 35-33 43

Estoril

30 11 8 11 40-37 41

Sp. Braga

30 10 11 9 32-34 41

Aves

30 10 9 11 43-3939

Boavista

30 8 12 10 32-4136

Varzim

30 9 11 1029-2738

10º Nacional

30 9 8 1323-2835

10º Santa Clara

30 10 7 13 31-50 37

11º

Naval

30 9 7 1426-4534

11º

12º Académica

30 6 14 10 31-38 32

12º Gondomar

30 8 11 11 37-37 35

13º E. Amadora

30 6 13 11 29-41 31

13º Freamunde

30 9 8 1342-4935

Camacha

6 2 3 1 8 29

Infesta

Fafe

6 4 1 1 6 29

Vila Meã

II Divisão - Serie A1 6ª Jornada Fafe - Machico

1-0

Mª da Fonte - Camacha

2-2

1º 2º 3º 4º 5º 6º

Fiães - Vila Meã

2 2 4 2 1 3

2 2 1 3 4 5

8 14 11 11 7 8

42 35 34 33 33 24

J V E D G P 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Ol. Moscavide Operário Atlético Carregado Mafra Lagoa

8 8 8 8 8 8

7 2 3 3 2 2

1 1 3 1 1 3

0 5 2 4 5 3

15 8 8 7 7 6

53 34 33 32 28 28

9ª Jornada (25-5) Lagoa - Ol. Moscavide Operário - Carregado Atlético - Mafra

II Divisão - Serie D1 6ª Jornada

2-4

Benf.C.Branco - Sátão

1-0

Odivelas - Messinense

3-1

1-1

Torreense - Anadia

0-2

Juv. Évora - Pinhalnovense

1-1

Classificação

Classificação

J V E D G P

J V E D G P

J V E D G P

4 4 3 3 3 0

II Divisão - Serie C1 6ª Jornada

Classificação

Classificação

8 8 8 8 8 8

9ª Jornada (25-5)

II Divisão - Serie B1 6ª Jornada Avanca - Infesta

Sp. Covilhã Oliv. Bairro Pampilhosa Eléctrico Tourizense Penalva

Pampilhosa - Penalva Tourizense - Eléctrico Sp. Covilhã - Oliv. Bairro

Oliveirense - Ribeira Brava Sp. Espinho - Caniçal Pontassolense - Marítimo B

Chaves - Valdevez U. Madeira - Ribeirão AD Lousada - Tirsense

Portimonense 30 8 13 9 26-30 37

8 8 8 8 8 8

9ª Jornada (25-5)

9ª Jornada (25-5)

J V E D G P

Oliveirense Sp. Espinho Pontassolense Caniçal Ribeira Brava Marítimo B

Classificação

J V E D G P

J V E D G P

J V E D G P 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Classificação

Classificação

Classificação

J V E D G P

6 3 1 2 9 26

Torreense

6 2 1 3 9 28

Odivelas

6 4 1 1 11 32

6 2 2 2 6 21

Benf.C.Branco

6 3 2 1 9 26

Pinhalnovense

6 3 3 0 7 30

14º Leixões

30 4 14 12 27-37 26

14º Feirense

30 8 9 1325-2733

15º P. Ferreira

30 6 7 17 31-4925

15.º Penafiel

30 7 8 15 27-3829

Mª da Fonte

6 2 1 3 6 27

Fiães

6 2 2 2 7 19

Anadia

6 2 3 1 14 24

Messinense

6 0 3 3 4 19

Machico

6 1 1 4 3 13

Avanca

6 2 1 3 12 17

Sátão

6 1 2 3 5 16

Juv. Évora

6 0 3 3 5 10

16º U. Leiria

30 3 7 2025-53 16

16.º Fátima

30 5 10 1525-4125

PUBLICIDADE


28 29 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

28 Desporto.

21/05/2008

11:22 p.m.

PÆgina 28

CORREIO DA VENEZUELA.

22 a 28 de maio de 2008.

Vitória sobre os “Dragões” no prolongamento O Sporting venceu domingo, 18, a sua 15ª Taça de Portugal em futebol, a segunda consecutiva, numa partida em que foi necessário recorrer a prolongamento para se assistir aos dois golos que fizeram o resultado final de 2-0. Dois golos do "suplente" Tiuí, aos 110 e 117 minutos, deram o triunfo à equipa "leonina", que consagrou o treinador Paulo Bento como o sexto técnico a vencer a prova duas vezes seguidas. Numa partida em que procurava a sexta "dobradinha" da história do clube, o treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira, deu a titularidade ao guarda-redes Nuno (que fez o pleno nos jogos da Taça) e apostou num quarteto defensivo formado por João Paulo (no lugar do não convocado Bosingwa), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile. O meio campo ficou entregue a Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho Gonzalez, enquanto as despesas ofensivas a cargo de Mariano, Quaresma e Lisandro Lopez. O Sporting tentava repetir a vitória da temporada passada (1-0, frente ao Belenenses), com o técnico Paulo Bento a colocar de início Rui Patrício, na baliza, Abel, Tonel, Polga e Grimi, na defesa. No meio campo, Miguel Veloso era o homem mais recuado, com João Moutinho na interior direita, Izmailov na esquerda e Romagnoli no apoio aos avançados Derlei, regressado após três jogos de castigo, e Yannick Djaló. Com a lotação esgotada no

Dois golos do "suplente" Tiuí, aos 110 e 117 minutos, deram o triunfo à equipa "leonina"

estádio Nacional, o encontro começou com as duas equipas a tentarem pegar no jogo, mas, logo no segundo minuto, um mau atraso de Pedro Emanuel quase foi interceptado por Yannick Djaló, valendo ao FC Porto a antecipação de Nuno a cortar o lance com os pés. Sem perder na Taça de Portugal há mais de dois anos e com um balanço favorável de 21 com o FC Porto esta temporada, o Sporting criou o primeiro lance de perigo aos cinco minutos, quando Djaló viu a desmarcação de Derlei, mas

TIUÍ FOI O GRANDE HERÓI DOS LEÕES AO SALTAR DO BANCO PARA MARCAR OS GOLOS DA VITÓRIA Nuno voltou a ser providencial ao defender o remate do excompanheiro com uma palmada. O FC Porto, que nas três finais da Taça disputadas com o Sporting venceu duas (1993/94 e 1999/2000) e perdeu uma

(1977/78), sentia dificuldades face à pressão alta da equipa "leonina", que, aos 11 minutos, voltou a criar perigo, num livre directo que Miguel Veloso Bateu e Nuno sacudiu com os "punhos". Aos 18 minutos, Derlei teve,

por duas vezes, o golo nos pés, mas o "ninja" viu de novo Nuno negar-lhe o golo, fazendo a "mancha" já fora da pequena área. O FC Porto tentava chegar à baliza de Patrício, mas só o conseguia fazer em condições aos 27 minutos, num cruzamento de Quaresma que Lisandro cabeceou, mas fraco, para as mãos do guarda-redes "leonino". Aos 31 minutos, um remate à meia-volta de Djaló obrigou Nuno a estirar-se para evitar o golo, que podia ter acontecido na outra baliza aos 35, quando Lisandro se isolou, mas Patrício saiu rápido dos postes para defender o remate do argentino. Romagnoli meteu a bola na baliza do FC Porto aos 40 minutos, mas a jogada foi invalidada por Olegário Benquerença por alegado fora de jogo. O jogo foi para o intervalo empatado a zero e, no segundo tempo, foi preciso esperar pelos 53 minutos para assistir a um remate perigoso, com Polga a apanhar um alívio da defesa portista à entrada e a rematar ligeiramente por cima. Miguel Veloso (57) quase surpreendeu Nuno num canto directo e pouco depois (60) foi Lucho quem atirou por cima em boa posição, numa altura em que o jogo atravessava uma fase menos esclarecida. Aos 71 minutos, e depois de algumas picardias entre os jogadores, João Paulo foi expulso com um vermelho directo por uma entrada sobre João Moutinho, deixando o Sporting em vantagem numérica para os

Jesualdo diz que FC Porto foi prejudicado pela arbitragem O treinador do FC Porto afirmou no final do jogo que o clube "foi claramente prejudicado" pelo árbitro Olegário Benquerença na final da Taça de Portugal de futebol. Em conferência de imprensa, o técnico do FC Porto, Jesualdo Ferreira, lamentou a "falta de coerência do árbitro" durante a final da Taça de Portugal, referiu que "com 10

(jogadores) foi outro jogo", aludindo à expulsão de João Paulo (71) "O FC Porto perdeu o jogo na segunda parte do prolongamento, com 10 jogadores, e numa final em que era importante para nós que a equipa entrasse segura, fosse rigorosa e soubesse preparar o resto do jogo", explicou Jesualdo Ferreira.

De acordo com o técnico portista, o "FC Porto foi claramente prejudicado" e "o lance decisivo" do encontro ocorreu na segunda parte do prolongamento após um derrube do argentino Lisandro Lopez junto à área "leonina" e que "se tivesse sido assinalada esta falta, era certo que não teria resultado no golo do Sporting". "Há falta, se é dentro da

área ou não, não sei", assegurou o técnico do FC Porto, que registou "alguma revolta" no balneário do FC Porto devido à "falta de coerência" na arbitragem do encontro, exemplificando com "a não expulsão do Abel, quando devia ter visto o segundo amarelo". "Se fosse ao contrário teríamos umas semanas mais largas de uma história que continua a

ser contada e já passou as marcas da dignidade", prosseguiu o técnico, avaliando que o FC Porto não merecia "este desfecho, da forma como ele aconteceu". O técnico portista considerou que nenhuma das equipas "fez um bom jogo", até porque "estavam fatigadas" e considerou que "qualquer uma poderia ganhar".


28 29 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

21/05/2008

11:24 p.m.

PÆgina 29

Desporto

29

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

22 a 28 de maio de 2008.

últimos 20 minutos da partida. Paulo Bento trocou Izmailov por Pereirinha (76) e pouco depois Jesualdo respondeu fazendo entrar o lateral esquerdo Lino para o lugar de Mariano (79). A equipa do FC Porto melhorou e, aos 82 minutos, Bruno Alves, na sequência de um canto, atirou por cima da baliza de Patrício, que voltou pouco depois a tirar com os punhos um livre directo de Quaresma, mantendo o "nulo" que obrigou à disputa de um prolongamento. No início do tempo extra, Paulo Bento lançou Tiuí para o lugar de Abel, passando o Sporting a jogar com três defesas (Tonel, Polga e Grimi) e Moutinho ao lado de Veloso à frente deste trio. Lucho, por duas vezes, tentou sem sucesso alvejar a baliza de Patrício, mas foi o Sporting quem esteve muito perto de marcar, O encontro começou comas duas equipas a tentarem pegar no jogo quando Pedro Emanuel fez um mau passe para Tiuí, que progrediu Aos 108 minutos, Quaresma Nuno, que ainda tocou na bola e rematou rasteiro à entrada da área, levando a bola a rasar o teve hipótese de marcar, quando mas não conseguiu evitar o golo sportinguista. poste, aos 102 minutos, já com a ganhou espaço O FC Porto tentou reagir, mas e, em posição frontal, rematou chuva a cair no Jamor. acabou por ser o Sporting a "selar" Lisandro (105) ainda tentou forte, mas a bola saiu por cima. O FC Porto não marcou e o triunfo, num contra-ataque conresponder de cabeça a um cruzamento de Quaresma, mas a bola sofreu, aos 110 minutos, quando duzido por Romagnoli, que abriu saiu fraca e o jogo foi para a segun- Tiuí apanhou a bola dentro da área em Djaló e este cruzou para Tiuí, da parte do tempo extra sem e rematou, com o esférico a des- de bicicleta, "bisar" e fazer o 2-0, viar em Pedro Emanuel e a trair aos 117. golos.

Paulo Bento elogia equilíbrio do Sporting Paulo Bento elogiou o equilíbrio da equipa do Sporting, que conquistou a segunda Taça de Portugal em futebol consecutiva, culminado um "trajecto extraordinário" na competição. "A partir do golo, penso que a equipa se tranquilizou e soube gerir o resultado, mas com o segundo golo acabou o jogo e pôs justiça no vencedor do jogo, e da competição, com um trajecto extraordinário ao longo de três anos em competições a eliminar", afirmou o treinador do Sporting, em conferência de imprensa. "Não perdemos nenhum jogo em competições a eliminar durante os noventa minutos", frisou Paulo Bento. O técnico do Sporting enalteceu o equilíbrio e "organização" da sua equipa enquanto esteve em igualdade numérica sobre o FC Porto, lamentando

que não tivesse mantido esta postura após a expulsão de João Paulo. O treinador do Sporting, que considerou que estiveram em confronto "as duas melhores equipas portuguesas das últimas duas épocas", discordou das críticas de Jesualdo Ferreira à arbitragem de Olegário Benquerença. "Não me parece que haja tanta razão de queixa", sublinhou Paulo Bento, detalhando: "sem ver absolutamente imagem nenhuma, há um golo na primeira parte que é mal invalidado e realmente existe uma falta sobre o Lisandro que não é assinalada, mas a expulsão foi justa". Em jeito de balanço da época, Paulo Bento admitiu ser "por responsabilidade própria" o afastamento prematuro da luta pelo título da Liga, realçando o "melhor percurso" nas competições europeias. PUBLICIDADE


30 31 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

30 Desporto.

21/05/2008

11:44 p.m.

PÆgina 30

22 a 28 de maio de 2008.

CORREIO DA VENEZUELA.

Ronaldo falha penalti mas sagra-se campeão europeu Manchester United ganhou quarta-feira, 21, em Moscovo, a sua terceira Taça dos Clubes Campeões Europeus de futebol diante do rival Chelsea, no desempate por penaltis (6-5), após igualdade a um golo. Apesar de Cristiano Ronaldo ter falhado um dos pontapés de grande penalidade, inaugurou o marcador, aos 26 minutos, mas Lampard empatou a partida e a decisão ficou para lá do prolongamento. O francês Anelka imitou o capitão "blue" John Terry e falhou o penalti decisivo, cedendo uma terceira vez esta temporada diante dos "diabos vermelhos" de Manchester. Na terceira final da prova entre clubes do mesmo país - Real MadridValência (2000) e AC MilanJuventus (2003) - um emblema inglês alcançou o maior título europeu pela 11ª vez, igualando Itália e Espanha como as nações com mais triunfos na competição. PUBLICIDADE

Manchester United celebrou a sua terceira Taça dos Clubes Campeões Europeus de futebol

O Manchester já tinham deixado os "azuis" de Londres a dois pontos de distância na tabela da Liga inglesa, festejando assim o seu 17º título da "Premiership", e ergueram o maior troféu europeu uma terceira vez, repetindo os êxitos de 1968 (diante do Benfica, em Wembley) e de 1999. O Chelsea perdera a Supertaça para o United no desempate por penaltis, voltou a ser derrotado (2-0) em Old Trafford, na primeira volta do campeonato, mas vencera depois em Stamford Bridge (21), Ronaldo, com o tento inaugural confirmou o estatuto de melhor marcador da prova (oito golos), ao qual poderá juntar a Bola de Ouro (encerrou a época com 42 golos), e pode celebrar com Carlos Queiroz, técnico-adjunto do escocês Alex Ferguson, e Nani, que também foi chamado a converter um dos penaltis e concretizou o 4-4. No Estádio Luzhniki, os


30 31 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

21/05/2008

11:45 p.m.

PÆgina 31

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

"diabos vermelhos" de Manchester já utilizaram o avançado Wayne Rooney e o defesa central Nemanja Vidic, enquanto Nani não fez companhia no "onze" ao colega de selecção Cristiano Ronaldo. Nos "azuis" de Londres, Malouda ganhou a titularidade a Kalou, naquela que foi a única alteração em relação à equipa inicial que eliminou o Liverpool na segunda-mão das meiasfinais, com um único internacional português a titular, o defesa central Ricardo Carvalho. A primeira final inglesa da prova começou com bom ritmo e ambas as equipas apostaram na rápida troca de bola, sucedendo-se as transições em cada uma das metades do campo até que, aos 26 minutos, Cristiano Ronaldo inaugurou o marcador, com um cabeceamento irrepreensível, após cruzamento de Wes Brown e perante a passividade do defensor ganês Michael Cristiano Ronaldo falhou um dos pontapés de grande penalidade Essien. O United remeteu-se ao contra-ataque e, aos 35 minu- segundos depois à recarga de um toque em jeito, à saída de Van der Sar. tos, Ronaldo voltou a desenven- Carrick. Na segunda parte, a equipa Em cima do intervalo (45), cilhar-se dos adversários e cruzou para a cabeça do argentino depois de um remate de Essien, londrina melhorou a cobertura Teves, mas o guarda-redes que esbarrou na defesa dos "dia- aos adversários e limitou os checo dos londrinos, Cech, bos", Lampard aproveitou o res- movimentos contrários num pridefendeu e voltou a impor-se salto e empatou a partida, com meiro momento, mas o

22 a 28 de maio de 2008.

Manchester reequilibrou o jogo, mas foi o "blue" Drogba a criar uma grande ocasião de perigo, com um remate forte ao poste direito da baliza defendida por Cech, a 12 minutos dos 90. Já com o galês Ryan Giggs a

31

Desporto

ultrapassar o recorde de jogos disputados pelo United de Bobby Charlton (759 partidas), o Chelsea voltou, com cinco minutos decorridos no prolongamento, a atirar aos "ferros" da baliza adversária, por intermédio de Lampard, após uma troca de bola, já na grande área do Manchester. A cinco minutos do intervalo do tempo-extra, Evra "furou" a defensiva "azul" e cruzou atrasado para Giggs, mas o veterano do Manchester não contou com a rapidez de Terry, que "cortou" a bola de cabeça no momento exacto. Com quatro minutos para jogar no prolongamento, um desentendimento entre vários jogadores resultou na expulsão de Drogba, por ter dado uma estalada em Vidic, tornando-se o segundo jogador a ver um "vermelho" numa final da "Champions" depois do alemão Jens Lehman (Arsenal), no encontro decisivo de 2006, diante do FC Barcelona. No desempate por penaltis, Ronaldo permitira a defesa a Cech, mas Terry escorregou na altura da confirmação do triunfo e a bola saiu ao lado, enquanto Anelka deixou o guardião Van der Sar brilhar, defendendo a vantagem de 6-5. PUBLICIDADE


32 22-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Ultima.qxp

21/05/2008

11:46 p.m.

PÆgina 32

HISTÓRIA DE VIDA

Duas vidas, uma paixão

RIF: J-31443138-2

O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas, 22

a 28 de maio de 2008.

Manuel da Silva e Maria Zita Rodrigues da Silva alimentarom o seu amor oito anos com cartas ... /p.12

www.correiodevenezuela.com Comerciantes são as principais vítimas

Delinquência manda em Carayaca Três estabelecimentos comerciais de Carayaca (Timy, La Planada e Quincalha Tuas Amigas) foram alvo de furtos perpetrados por um grupo de quatro mulheres. Estas conseguiram subtrair dos diferentes negócios vários milhares de Bs.F. em cartões magnéticos e dinheiro sem que os encarregados se tivessem dado conta antes de que elas abandonarem os recintos. Luís Paixão, proprietário da loja La Planada, explicou que o crime foi cometido no seu negócio depois das delinquentes terem furtado no interior da Quincalla Tuas Amigas. No mesmo dia, acrescentou depois, chegou a encontrá-las numa padaria da localidade a tomar café e a celebrar o sucesso das suas más acções. Ainda se dirigiu a um polícia que se encontrava nas imediações para denunciar os delitos, mas este não actuou. Paixão assegura que não desistiu face à posição do agente pelo que decidiu atravessar-se no caminho de uma patrulha para voltar a denunciar os factos. Em boa hora o fez, já que, segundo relata, estes agentes decidiram actuar e acabaram por deter as quatro delinquentes, conseguir recuperar os artigos furtados. SALÁRIOS ROUBADOS

Na mesma localidade, dois indivíduos fugiram com quase 200 mil Bs.F. em dinheiro, que iria ser utilizado para pagar salários, depois de assaltar os escritórios da Companhia de Embutidos Mayupan, em frente aos quais se encontrava um módulo policial.

PUBLICIDADE

Encapuzado cai do tecto no Centro Português Agostinho Silva, em Caracas e Tomás Ramírez González asilva@dnoticias.pt / tomasramirezg@gmail.com Foi um segredo bem guardado nos últimos dias, em Caracas: na véspera do Centro Português receber a visita do primeiro-ministro português, um incidente colocou os responsáveis em grande sobressalto. Passava pouco da uma da madrugada do dia 13 de Maio, quando um encapuzado caiu do tecto numa das áreas mais frequentadas do clube, junto ao restaurante 'Fonte de Soda'. Esse tecto é contíguo à zona do salão de festas, onde José Sócrates viria a discursar no dia seguinte. Após a queda aparatosa, presenciada por poucas pessoas dado o adiantado da hora e que o clube está fechado todas as segundasfeiras, o misterioso ladrão escapou-se através de um pontão que dá acesso a um dos parques de estacionamento, tendo depois desaparecido sem que ninguém conseguisse interceptá-lo. Na zona do tecto esburacado pela queda aparatosa foram encontrados restos de comida e uma faca, o que indiciava que o indivíduo se preparava para prolongar a 'estada' no local. O presidente do Centro Português, João da Silva Gonçalves, disse que

Este é o buraco no tecto por onde caiu o encapuzado. O mistério adensa-se no Centro Português.

os trabalhadores do restaurante identificaram ao presumível ladrão, mas adiantou que o caso não será denunciado porque nenhum objecto de valor foi levado. "Tratou-se apenas de um empregado do restaurante, contratado no domingo, Dia da Mãe na Venezuela. Ele escondeu-se para depois roubar o restaurante. Só bebeu uma garrafa de uísque e tentou levar o televisor", descreveu o presidente do CP. Recorde-se que no último ano, apesar da segurança reforçada à

entrada, o Centro Português foi assaltado por duas vezes, ambas tendo como objectivo a agência do Banco Plaza que funciona também ao fim-de-semana dentro das instalações do clube. Nos dois casos, os meliantes conseguiram escapulir-se com o dinheiro roubado, sem que tenha havido qualquer resultado das investigações levadas a efeito. A única consequência foi o encerramento da agência bancária, sendo possível que venha a reabrir numa área do clube menos movimentada.

Correio da Venezuela 259  

Edición 259

Correio da Venezuela 259  

Edición 259

Advertisement