Page 1

01 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Primera.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana. - Caracas, 15

15/05/2008

04:52 p.m.

a 21 de maio de 2008.

PÆgina 1

DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 - PUBLICAÇÃO SEMANAL ANO 08 – N.º 258

VENEZUELA: BS.F: 1,50 / PORTUGAL:

1,50

www.correiodevenezuela.com

Confiança reforçada Visita de José Sócrates relançou relaçoes bi-laterais baseados em 14 acordos que muito prometem /p. 4 Lucas Rincón critica embaixador português em Caracas /p. 03 Continuam as festas em honra da Senhora de Fátima /p. 25

Um poster gigante do Marítimo na UEFA nesta edição para recortar e guardar /p.16 -17

Agostinho Macedo distinguido no Encontro de Geraçoes /p. 10 Chávez empenhado nos negócios com Portugal /p. 32 Sócrates confirma dólares para bacalhau e azeite /p. 03

Mariza encantou comunidade com concerto inédito /p.15

Felipe Scolari já escolheu os 23 eleitos para disputar o Euro’2008 /p.30 PUBLICIDADE


02 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - editorial.qxp

2 Editorial.

urante três dias o nome de Portugal e o prestígio dos portugueses passaram pelas televisões e jornais. No mesmo período, muitos foram chamados a participar nos eventos do programa oficial, sempre com a presença do primeiroministro José Sócrates, que deve ter aproveitado para alhear-se um pouco das questões internas de Portugal. Vimo-lo sorridente, descontraído e confiante neste país. Foi uma semana intensa para a comunidade portuguesa na Venezuela. No final, mais do que o carácter festivo e os eventos sociais de acesso restrito, o que resulta de mais importante é a notória elevação do nome de Portugal, e por consequência da comunidade que aqui reside e trabalha. Parece-nos que tudo será diferente a partir desta visita do Governo português. Para já, o mediatismo da deslocação teve até o condão de despertar a curiosidade de muitos luso-descendentes, pouco consciencializados para a realidade moderna e desenvolvida de Portugal. Depois, a outro nível, é palpável que a generalidade da população venezuelana ficou a conhecer um pouco melhor - talvez surpreendida a pujança que o nosso país ostenta nalguns sectores. No entanto, a satisfação é bem diferente de euforia. Por agora, temos razões para sorrir e estar satisfeitos. Os múltiplos acordos estão assinados e alguns parecem até já estar em marcha. Se se cumprirem, então teremos motivos para dar largas à euforia. Não nos podemos esquecer que a assinatura de acordos até uma formalidade simples. Mais complexo é assegurar o cumprimento dos seus conteúdos, o que exige manter o grau de vigilância e de um interesse, sobretudo agora que se apagaram os holofotes da festa. Outros países já experimentaram esta mesma sensação, com resultados pouco ou nada satisfatórios. Vamos torcer para que, no nosso caso, tudo se confirme.

PUBLICIDADE

03:45 p.m.

PÆgina 2

CORREIO DA VENEZUELA.

15 al 21 de maio de 2008.

Sem euforias

D

15/05/2008

A SEMANA Muito Bom

Bom

Muito Mau

Mau

O espectáculo de Marisa, proporcionado pelo Governo Português, deixa na comunidade uma sensação muito agradável. Para além dos méritos inegáveis da cantora, pela sua voz e pela forma como 'aquece' a alma dos portugueses, podemos olhar para o espectáculo como a 'cereja em cima do bolo', algo que queríamos que nunca acabasse. O evento mostrou também uma série de vontades, pela forma impecável como tudo foi feito para que os portugueses pudessem assistir não a um simple concerto, mas a um memorável momento de patriotismo.

A passagem do chefe do Governo português, acompanhado por alguns dos seus mais destacados membros, teve o condão de provocar uma enorme e saudável agitação empresarial. Esse foi um dos sinais mais positivos desta incursão, com muitas empresas e empresários interessados em saber mais sobre a Venezuela, tentando abrir portas a novas oportunidades. É escandaloso que Portugal seja, entre os países da União Europeia, o penúltimo em volume de negócios com a Venezuela. Pensamos que a tendência começou a ser invertida.

O representante da AICEPAgência para o Investimento e Comercio Externo de Portugal esmerou-se por conseguir uma exposição que desse uma imagem real das potencialidades da economia portuguesa. A iniciativa teve os seus méritos, aguarda-se agora por resultados concretos. De negativo há a salientar que duas pessoas apenas não podem conseguir milagres. A iniciativa merecia outra promoção, até como forma de rentabilizar os recursos que foram para ali canalizados.

O 'fait divers' relacionado com o facto do primeiroministro ter fumado a bordo do avião que o trouxe à Venezuela foi longe demais. Embora o assunto tenha de ser visto na conjuntura portuguesa onde o governo acabou de impor uma lei anti-tabaco e também considerando que Sócrates acabou por 'dar a mão à palmatória', mesmo assim é absolutamente ridículo que parte da imprensa portuguesa tenha preferido relevar esse aspecto, em detrimento de questões importantes e essenciais.

O CARTOON DA SEMANA - A Câmara de Comércio Luso-Venezuelano lá acabou por organizar mais um almoço...

- Cada um faz o que sabe...


03 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Actual.qxp

15/05/2008

04:35 p.m.

PÆgina 3

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

Actual

3

Dólares para bacalhau e azeite Elizabeth De Ornelas Dentro das premissas adoptadas no âmbito dos acordos e memorandos de entendimento entre a Venezuela e Portugal, foi estipulado que alguns produtos de origem lusa vão ser colocados na lista de bens que poderão ser adquiridos com divisas preferenciais, segundo adiantou o primeiro-ministro português, José Sócrates, ao Correio da Venezuela. "Sei que a comunidade portuguesa gostaria muito de ter mais bacalhau, que é um prato típico de Portugal, azeite e também máquinas de panificação" no rol de produtos que se podem adquirir com dólares do mercado oficial, observou Sócrates, assegurando que o "presidente Chávez me garantiu que o ia fazer como sinal de concessão para com a comunidade portuguesa, a qual é respeitada na Venezuela". O governante disse depois confiar que os acordos comerciais que foram assinados durante a passada terça-feira venha ajudar a melhorar as condições que actualmente enfrentam empresários e demais membros da comunidade portuguesa radicada no país. "Sei que há problemas. Eu

vim aqui fundamentalmente por causa da comunidade. Não há nem uma, nem duas, nem três razões para vir à Venezuela, há 600 mil que são todos os portugueses que vivem aqui", afirmou José Sócrates, enquanto garantia que estava "também para ajudar e enfrentar os problemas juntos". "Penso que o melhor que posso fazer pelos portugueses que estão estão na Venezuela é estreitar as relações com este país", acrescentou, indicando ainda ter falado com o presidente Chávez sobre o tema da segurança. "Sei que é um problema para a comunidade e ele me garantiu que, dentro das condições de que dispõe, fará o melhor para responder a esse problema. E eu não tenho razão alguma para duvidar acerca da vontade que o presidente Chávez tem". Por seu turno, António Braga, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, declarou que a aproximação que está a ser concretizada entre as duas nações não só vai ser aproveitada pelos lusos que vivem em Portugal como também os que residem neste país das Caraíbas. "O governo está apoiando os empresários portugueses na

Venezuela através destas associações, convênios e estimulando as empresas a comprar e estabelecer entre elas formas de colaboração mais próximas. Eu creio que esse é o papel do Estado e é isso que o Governo está a cumprir". ORGULHO PÁTRIO

“Eu vim aqui fundamentalmente por causa da comunidade”, disse Sócrates a os portugueses da Venezuela

PRIMEIRO-MINISTRO ASSEGURA QUE VÁRIOS PRODUTOS PORTUGUESES SERÃO INCLUÍDOS NA LISTA DOS BENS QUE PODEM SER ADQUIRIDOS COM A DIVISA OFICIAL

O primeiro-ministro declarou sentir orgulho por tudo o que foi construído pelos portugueses na Venezuela. "Quando se chega aqui e se vê tudo o que a comunidade de emigrantes fez durante todos estes anos, ficamos com um nó na garganta", afirmou o governante fazendo questão de destacar a perseverança e o empenho da comunidade na defesa e promoção da cultura portuguesa. "É arrebatador". "Quando falei com o presidente Chávez, fiquei muito satisfeito por saber que a comunidade lusa da Venezuela é muito estimada pelos venezuelanos. É uma comunidade próspera, trabalhadora, que luta pelo desenvolvimento desta terra e que está fazendo o melhor para desenvolver este país. Fiquei muito contente com isto. O melhor que os portugueses podem fazer na Venezuela por Portugal é ser bons cidadãos".

Rincón critica embaixador português Elizabeth de Ornelas Depois de várias oportunidades falhadas para conseguir uma melhor "relação de amizade e comercial" entre ambas nações, espera-se que a visita do primeiro-ministro português, José Sócrates, à Venezuela venha a concretizar as acções que permitam estreitar os vínculos já existentes entre os dois países. Estes são os votos do embaixador da Venezuela em Lisboa, Lucas Rincón Romero, que assegura que desde a visita que fez, no ano passado, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, o governo venezuelano tem demonstrado estar disposto para resolver os problemas que afligem a comunidade lusa radicada no país. "Naquela oportunidade, reunimos com o então vice-presidente da República, Jorge Rodríguez, e os ministros de Educação Superior, do Interior e

EMBAIXADOR VENEZUELANO EM PORTUGAL CULPA A “FALTA DE TEMPO” DO SEU HOMÓLOGO PELO FRACASSO DAS FÓRMULAS DE COOPERAÇAO ACERTADAS HÁ UM ANO AQUANDO DA VISITA DE ANTÓNIO BRAGA Justiça, o superintendente do Seniat e representantes de outras instituições" assegurou Rincón, indicando que "quando falámos com Vielma Mora, ele se comprometeu a organizar um gabinete unicamente para atender os empresários luso-venezuelanos." "Ficou encarregado de fazer os contactos o senhor embaixador da República Portuguesa na Venezuela, mas o que é que aconteceu? Parece que não houve um entendimento. Por parte do governo venezuelano foi nomeada uma pessoa, mas faltou uma pouco mais de dis-

posição por parte da Embaixada de Portugal para fazer esses contactos". Jorge Rodríguez tinha sugerido que se realizasse um encontro com os empresários e outros representantes da comunidade no Centro Português numa conferência para identificar todos os problemas que ali fossem apresentados pelos portugueses e luso-venezuelanos, entre os que mencionou o ssequestros e as dificuldades com o Seniat. "Ficou à espera até deixar a Vice-presidência. Quem ficou encarregado dessa coordenação? O senhor

Rincón assegura que é necessário um interlocutor nas relaçãoes

embaixador de Portugal. Eu não sei se foi por causa das muitas tarefas que tinha de dar atenção, se por questões da União Europeia. Eu perguntava-lhe e sempre me dizia que não tinha tido tempo. Os actores mudaram todos e o processo acabou por ficar assim", lamentou. Por tudo isto, o embaixador

venezuelano em Lisboa assegura que sempre "houve e há uma disposição política do governo" do presidente Chávez, tal como foi "mais uma vez reiterado nesta visita... Mas claro, tem de haver alguém que lhe dê seguimento... é necessário que surja um interlocutor cá, que deve ser o embaixador, ou outra pessoa."


04 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

4 Venezuela.

15/05/2008

04:13 p.m.

PÆgina 4

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Chávez provoca Sócrates Ricardo Miguel Oliveira Um 'big show' Chávez perante uma sala cheia de jornalistas e convidados que o primeiro-ministro reagiu com frieza e previsibilidade, num discurso curto e redondo. Isto porque denotou cansaço e repetiu os objectivos que o levaram à Venezuela, ditos à chegada: Por um lado, conhecer, promover e acarinhar "as 600 mil razões" da visita, a comunidade portuguesa, prestando-lhe "apoio e solidariedade", por outro lado, desenvolver as relações económicas entre os dois países. Chávez também manifestou estima pelos portugueses num dia de "gala" e de "júbilo". Mas resolveu apresentar os 14 acordos celebrados entre Portugal e a Venezuela ao pormenor, aproveitando para exibir piadas que alguns dizem até ter sido mais contido desta vez. Gargalhadas não faltaram quando falou das invenções energéticas de Fidel; quando pediu PUBLICIDADE

acordos para cumprir e renovar por entender que favorecem uma rede de relações "justas e necessárias". "Julgo que os contratos assinados serão apenas o primeiro passo", opina, considerando mesmo "incompreensível" que Portugal seja o "penúltimo país da zona euro" com relações comerciais com a Venezuela, para onde exporta anualmente 16 milhões de euros. SEGURANÇA PROMETIDA

O socialismo "não fala da imortalidade do caranguejo mas sim de coisas concretas" foi uma entre muitas teses humoradas do Chávez

palmas para Lula da Silva, o primeiro a alertá-lo para as potencialidades de Sócrates; quando atacou os que na Europa o chamam "tirano" mas se esquecem que se não fosse a Virgem de Fátima os tiranos tinham tomado o poder na Venezuela; quando pediu atenção aos

diplomatas que são incompreendidos até por si próprio, já que assume dar cabo dos esforços diplomáticos "num segundo"; quando elogiou as massas lusas e o bom pão produzidos em 72% das padarias venezuelanas, detidas por portugueses. O líder venezuelano quer

O primeiro-ministro português anunciou ter recebido garantias do presidente venezuelano de que a comunidade portuguesa terá maior protecção ao nível da segurança e condições de prosperidade na actividade comercial. "O presidente venezuelano disse-me que tudo fará para assegurar a estabilidade para garantir as condições de prosperidade e de segurança", disse. "Trata-se de um objectivo que o presidente Chávez estende a todos os venezuelanos".

“Espero que conte a verdade” Ricardo Miguel Oliveira Alberto João Jardim desafia o primeiro-ministro José Sócrates a revelar aos madeirenses emigrados na Venezuela a verdade sobre a política quem tem vindo a adoptar relativamente à Região. "Espero que ele na Venezuela conte a verdade e diga o que fez ao povo madeirense", afirmou o líder Regional. Também, apelou aos emigrantes madeirenses para que confrontem Sócrates com as medidas dirigidas à Região. O chefe do Executivo considerou ainda que "o cerco sobre a Madeira continua a se apertar", desafiando o primeiro-ministro a explicar quais são as suas intenções para com o arquipélago. "O que quer o Estado central? Quer impedir que os madeirenses de escolham os caminhos que lhes apetecer? Quer nos empurrar para soluções que não queremos?", formulou Jardim durante a entrega de uma ambulância. ao povo de São Vicente.

Trindade destaca papel das novas gerações Agostinho Silva, em Caracas asilva@dnoticias.pt O secretário de Estado do Turismo foi o alvo de todas as atenções num encontro com empresários da comunidade portuguesa, em Caracas, fora do âmbito do programa oficial do primeiroministro José Sócrates. Ao encontro compareceram empresários de vários sectores de actividade económica, a maioria de origem madeirense e com investimentos na Venezuela e em Portugal. Bernardo Trindade, um madeirense que lidera a pasta do Turismo no Governo da República em Portugal, conversou com os diversos convidados e teve oportunidade de clarificar alguns aspectos relacionados com investimentos no sector turístico e hoteleiro. Vários empresários manifestaram ao DIÁRIO o orgulho de verem um jovem quadro madeirense à frente de um sector tão importante para Portugal, como é a pasta do Turismo. Confessaram-se também impressionados pelas qualidades de discurso e clareza de raciocínio de Bernardo Trindade, mostrando-se agradados com a forma directa e esclarecedora como respondeu às várias questões. Numa breve alocução final, o secretário de Estado do Turismo enfatizou o

facto de haver, em Portugal continental e na Madeira, uma "nova geração que trilha novos rumos", que garante que todos podem continuar a apostar na sua terra. Bernardo Trindade assumiu, também, que para além dos recursos naturais que dispõe, a Madeira continua a contar com as remessas dos seus emigrantes. O governante português salientou o excelente momento das relações entre Portugal e Venezuela. "Muito bom", classificou Bernardo Trindade, destacando por outro lado o facto negativo da balança comercial ainda exibir valores muito aquém do que é razoável. Concretamente em relação às oportunidades na área do turismo, Trindade mostrou-se convicto que o acordo para esse sector entre Portugal e Venezuela vai permitir partilhar troca de experiências, designadamente em termos de formação. Exortou, contudo, a que a Venezuela dê maior atenção às questões de segurança. "Sem isso não há investimento", disse. Bernardo Trindade concluiu com referências ao crescimento do turismo português, valores que o deixam muito satisfeitos. "Estamos a crescer há 23 meses consecutivos. A taxa de crescimento já vai em 11 por cento, depois do ano passado termos crescido 9 por cento", revelou.


05 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDAD.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15/05/2008

09:48 a.m.

PÆgina 5

15 a 21 de maio de 2008.

Publicidade

5


06 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

6 Venezuela.

15/05/2008

04:30 p.m.

PÆgina 6

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Sócrates inaugura exposição comercial no Círculo Militar

Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com O primeiro-ministro português, José Sócrates, na companhia das comitivas dos governos português e venezuelano, inaugurou, na passada terça-feira, dia 13, a primeira exposição denominada "Portugal na Venezuela 2008", que esteve patente no salão Venezuela do Círculo Militar de Caracas. Na exposição, mais de 15 empresas lusas mostraram, durante três dias, o melhor dos seus produtos nas áreas industrial, alimentar, tecnológica, energéticas, entre outras. Apesar de inicialmente ter sido avançado que o Presidente da República Bolivariana da Venezuela marcaria presença no evento, tal não aconteceu. Estiveram presentes o embaixador da Venezuela em Portugal, João Caetano da Silva, os cônsules gerais de Portugal de Caracas, Fernando Teles Fazendeiro, e de Valência, Rui PUBLICIDADE

A VISITA DE SÓCRATES À VENEZUELA TEM COMO OBJECTIVO ESTREITAR AS RELAÇÕES BILATERAIS ENTRE OS GOVERNOS DE PORTUGAL E DA VENEZUELA.

Sócrates percorreu os stands em exibição das diferentes empresas lusas

Monteiro, autoridades do governo português e elementos da direcção da Câmara Venezuelana Portuguesa (Cavenport), secção Valência. Sócrates percorreu os stands em exibição, onde aproveitou a oportunidade para conversar e escutar as diferentes opiniões dos representantes das diversas empresas lusas que "desejam iniciar negociações com empresários venezuelanos". José Sócrates assegurou que na reunião mantida com o Presidente venezuelano ficou clara a participação da comunidade portuguesa no desenvolvimento do país e a contribuição que estes deram à Venezuela durante mais de 50 anos. Sublinhou ainda que veio ao país para visitar os portugueses que vivem em solo crioulo, que chegam aos 600 mil, espalhados por todo o território nacional. Reiterou que deseja estar perto da comunidade luso-venezuelana e "fazer com que se sintam apoiados pelo Estado português".

"Por outro lado, também venho incrementar e estreitar as relações económicas entre a Venezuela e Portugal, para além de estabelecer negócios com empresários venezuelanos e luso-venezuelanos", disse Sócrates ao CORREIO, assegurando que Portugal dará uma nova visão aos convénios bilaterais entre ambos os países. No que diz respeito às declarações da chanceler alemã, Ángela Merkel, que disse que o Presidente Chávez não representa a América Latina, o primeiro-ministro português expressou que ela é uma personalidade política mundial e "o que quis dizer é que neste continente há uma variedade de personalidades". "Sou socialista e Merkel é democrata cristã, mas nem por isso deixamos de ser amigos e companheiros que partilham o mesmo projecto para a Europa. O desejo da União Europeia (UE) é aproximar-se dos países latino-americanos", diz Sócrates.


07 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

15/05/2008

03:50 p.m.

PÆgina 7

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

Imposição de normas socialistas surpreende empresários GLADIS GENUA EXPLICOU QUE A VENEZUELA TEM CONDIÇÕES IDEAIS PARA INVESTIMENTO

Tomás Ramírez tomasramirezg@gmail.com Cerca de cem empresários portugueses mostraram-se impressionados, ontem no Hotel Meliá, em Caracas, com a exposição feita pela responsável da Conapri-Conselho Nacional de Promoção de Investimentos. Perante toda a comitiva empresarial que integra a delegação oficial de Portugal, Gladis Genua explicou que a Venezuela tem condições ideais para investimento, destacando os recursos naturais do país. A executiva destacou também que o "mercado venezuelano é bastante dinâmico porque a sua população tem um alto poder de compra." Dentro dos diversos sectores de investimento, destacou o dos alimentos, minerais, turismo, imobiliária, tecnologia em engenharia de comunicações, gás, química e petroquímica. A funcionária venezuelana deixou claro que os quatros últimos sectores referidos requerem uma participação mista, conforme

Genua explicou que o país tem condições ideais para investimento

estipula a lei venezuelana. Para além de valorizar os atributos do país, a directora executiva da Conapri fez também uma exposição dos requisitos necessários para cumprir as regulamentações internas da Venezuela, para concretizar investimentos. Num breve resu-

mo, referiu-se aos aspectos legais como o regime cambial, autorizações e normas laborais, assim como os incentivos, zonas francas e portos livres. Durante a sua intervenção, a funcionária deu particular relevo à necessidade dos investidores se adequarem ao 'Plano Nacional

de Desenvolvimneto', no qual se baseia a "construção do socialismo do Séc. XXI". Aqui, a representante da Conapri foi questionada sobre a imposição de um modelo socialista, quando o referendo de 2 de Dezembro reprovou essa tendência. Respondeu que o organismo que tutela não define políticas, apenas fomenta os investimentos. "Temos de estar em sintonia com o que o Governo faz. Não podemos promover nada que não esteja de acordo com o que o governo estipula", concluiu.

Venezuela

7

Sócrates visitou CP Tomás Ramírez tomasramirezg@gmail.com O primeiro-ministro português, José Sócrates, esteve com a comunidade portuguesa a residir na Venezuela durante a sua visita ao Centro Português de Caracas. A oportunidade serviu para que o governante, na companhia do cônsul geral de Portugal em Caracas, Fernando Teles Fazendeiro, inaugurasse oficialmente o consulado virtual neste centro. À chegada, Sócrates foi recebido por uma grande quantidade de sócios e convidados. Este assistiu à actuação do grupo folclórico Danças e Cantares, e do grupo coral do CP. Ficou ainda a conhecer a fundo as instalações, incluindo os campos desportivos, onde conviviu com os jovens que se encontravam a jogar futsal. Por último, Sócrates deixou a sua marca no livro de visitantes do clube, numa mensagem na qual expressou "estar no CP faz com que me sinta mais orgulhoso de ser português".

PUBLICIDADE


08 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

15/05/2008

04:22 p.m.

PÆgina 8

8 Venezuela. Pestana “conquista” Caracas

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Victoria Urdaneta Rengifo CORREIO da Venezuela O Grupo Pestana conhece muito bem a missão de conquistar terras e navegar pelos mares do turismo. Desde o seu mercado de origem, na Madeira, passou às grandes cidade de Portugal e posteriormente investiu nalguns países de África e América Latina, convertendo-se assim numa referência obrigatória no mundo hoteleiro. Venezuela é a mais recente aposta dos investimentos do grupo liderado por Dionísio Pestana, ao erguer em Caracas o seu primeiro hotel, cuja inauguração oficial ocorreu esta quartafeira à noite. O anfitrião da cerimónia foi Dionísio Pestana, que se confessou "orgulhoso por investir num país de muito progresso e de enorme importância económica, cultural, social, entre outras áreas, a nível mundial." Entre os convidados especiais esteve o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, que presidiu à inauguração, bem PUBLICIDADE

como vários elementos da comitiva oficial que o acompanha na visita de Estado à Venezuela, entre os quais se destacaram os ministros Luís Amado (Negócios Estrangeiros), Mário Lino (Obras Públicas) e Manuel Pinho (Economia), e os secretários de Estado Bernardo Trindade (Turismo), Fernando Serrasqueiro (Comércio) e António Braga (Comunidades). O acto de inauguração contou também com a participação das autoridades venezuelanas, como a ministra do Poder Popular para o Turismo, Olga Aguaje, e do embaixador da Venezuela em Lisboa, Lucas Rincón Romero.

CONFIANÇA NA VENEZUELA E PORTUGAL

Na sessão de discursos que marcaram a inauguração sobressaíram declarações de optimismo e de apoio. José Sócrates referiu-se aos investimentos do Grupo Pestana, um "um dos melhores grupos hoteleiros da Europa", para dizer que significam confiança na Venezuela e na comunidade portuguesa que reside nesta terra. O governante português está

convencido que este tipo de investimentos "fomenta ainda mais as relações entre os dois países. "Estou impressionado com o desenvolvimento cada vez mais crescente da comunidade luso-venezuelana", disse. "Sinto-me mais português." Por seu turno, a ministra do Turismo venezuelano, Olga Aguaje, manifestou-se "orgulhosa" face à "atitude dos empresários portugueses na Venezuela", dado que "acreditam no progres-

SÓCRATES INAUGUROU MAIS RECENTE "5 ESTRELAS" DA CADEIA MADEIRENSE Sócrates e a ministra venezuelana do Turismo estiveram na inauguração

so da nossa Nação". Para a governante venezuelana, este tipo de empreendimentos hoteleiros vêm ao encontro dos objectivos da política de turismo nacional. Olga Aguaje aproveitou ainda a oportunidade para exaltar a presença de representantes do Estado português. "Significa que não só ao nível empresarial, mas também ao nível do Estado português, há confiança na Venezuela", disse, referindo-se depois aos 14 acordos que tinham sido assinados na véspera perante o primeiro-ministro Sócrates e o presidente Hugo Chávez, um deles no âmbito do turismo. A benção ao novo empreendimento foi dada pelo padre Alexandre Mendonça. "Obrigado ao Grupo Pestana por acreditar na comunidade luso-venezuelana, como o demonstra a abertura deste hotel de luxo", disse o sacerdote. "Fico sensibilizado por ver empresários e autoridades dispostos a trabalhar em conjunto por este país de muito progresso."


09 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDAD.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15/05/2008

09:44 a.m.

PÆgina 9

15 a 21 de maio de 2008.

Publicidade

9


10 11 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

10 Venezuela.

15/05/2008

01:11 p.m.

PÆgina 10

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Encontro histórico

Victoria Urdaneta Rengifo vurdaneta@correiodevenezuela.com O VII Encontro de Gerações, cujo tema deste ano versou sobre o papel dos clubes e centros dentro da comunidade de emigrantes, contou com a presença do primeiro-ministro português, José Sócrates, assim como dos representantes do BANIF, Diário de Notícias e Correio da Venezuela, cujas intervenções abriram evento para dar lugar aos seis oradores da noite. 50 ANOS PORTUGUÊS

DO

CENTRO

João da Costa Lopes, tradutor, jornalista e professor com uma longa trajectória, centrou o seu discurso no legado deixado pelo Centro Português em Caracas, por ocasião do seu 50.º aniversário. Para Lopes, "este clube deixou uma marca no associativismo não apenas na Venezuela mas noutros países onde a comunidade portuguesa se radicou". Para além disso, é a opinião que o clube converteu-se "na expressão de um povo", porque "defendeu a portugalidade e alimentou o espírito das novas gerações". É por isso que "é difícil encontrar paralelo nas comunidades espalhadas neste país", disse aquele intelectual, que é também membro fundador do Instituto Português de Cultura e trabalha em marketing. Lopes aproveitou a ocasião para fazer um reconhecimento ao trabalho realizado por Daniel Morais, relevante figura da cultura e do associativismo, cujo legado continua vivo, ainda que já não contemos com a sua presença física. Para Lopes, "honrar a figura deste insigne português, admirado e respeitado por todos, é algo essencial na hora de falar de associativismo e especialmente do Centro Português", do qual foi fundador, promotor e presidente em diferentes períodos.

Presença do primeiro ministro Sócrates provoca ‘banho de multidão’ no evento

PORTA-VOZES DOS ÁREAS EDUCATIVA, ASSOCIATIVA E POLÍTICA USARAM DA PALAVRA PARA DAR CONTA DOS FEITOS E DAS METAS FUTURAS QUE SE COLOCAM AOS SECTORES E INSTITUIÇÕES QUE REPRESENTAM

ram no interior do país". Devemos fomentar o uso do idioma português em cada um dos clubes, pois na maioria não se fala o nosso idioma. Fez ainda um apelo à comunidade "para que apoiem mais os nossos clubes, já que alguns têm maior suporte de outras nacionalidades e ainda quando estas enriquecem os centros são os portugueses que devem dar o verdadeiro empurrão às nossas casas sociais".

CONTRIBUTO PARA O ASSOCIATIVISMO

Víctor Vieira, empresário, presidente do Centro Português Venezuelano de Guayana e da junta directiva da Federação de Centros Portugueses da Venezuela (Feceporven), desenvolveu o tema do contributo dos clubes para o associativismo. Para Vieira, "quando se fala da evolução da comunidade portuguesa deve-se reconhecer o trabalho realizado pelos centros sociais, mas não apenas da capital, também todos os que se funda-

José Sócrates repetiu várias vezes que se sentia orgulhoso pela comunidade portuguesa na Venezuela

Também exortou os membros de todos os clubes para que falem em português e desenvolvam esse idioma. "Devemos manter viva a cultura, começando pelo idioma" afirmou Vieira. IMPORTÂNCIA DO IDIOMA

David Pinho, coordenador do departamento de Idiomas no Centro Português e director do Colégio Fátima, centrou o seu discurso na língua portuguesa, "pois esta é essência da cultura", afirmou. Para este professor com 32 anos de experiência no ensino do idioma, "o Encontro é o cenário de um momento histórico, porque temos a oportunidade de expressar a necessidade de ter mais professores e também de ter mais apoio do Estado português". Segundo defende, outra parte importante na divulgação do idioma é a contribuição dos clubes, "pois é nestes espaços onde normalmente se realizam as aulas e se efectuam outras actividades que motivam os alunos a se envolverem activamente na cultura portuguesa", sublinhou. Pinho também deu detalhes sobre o crescimento da população estudantilnas aulas de língua portuguesa. "Actualmente estão inscritos no Centro Português 70 crianças e quase 300 adultos, aos


10 11 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

15/05/2008

01:15 p.m.

PÆgina 11

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

Liliana Faría

João da Costa Lopes

quais se somam alunos de outros clubes e instituições, chegando às 600 pessoas" PARTICIPAÇÃO DOS JOVENS

Liliana Farías, jovem fadista, professora de canto e membro do Grupo Danças e Cantares do Centro Português, tomou a palavra para "representar os jovens cuja vontade de alimentar o associativismo é enorme". Farias insistiu na necessidade de trabalhar por uma comunidade com visão de futuro. "Precisamos de uma comunidade que continue a valorizar o passado, que continue a trabalhar no presente mas que se motive cada vez mais para o futuro e a modernidade", disse. "Os jovens querem uma cultura que não se separe das raízes e que seja moderna". A reconhecida fadista também lançou um desafio aos

15 a 21 de maio de 2008.

David Pinho

jovens. "Somos nós que temos o desafio de ajudar a comunidade, e não apenas nos clubes, também noutras áreas". Enfatizou o valor de todos os demais jovens que não têm a possibilidade de ser sócios de nenhum clube ou aqueles que não têm centros sociais nas localidades onde vivem". A esses, motivou-os "a continuar a lutar por manter o legado português a partir da área onde se desenvolvam". ALÉM DO ASSOCIATIVISMO DOS CLUBES Carlos Teixeira, professor, historiador e candidato à Alcaldia do estado Vargas, acentuou que "a nossa essência não se perde se assumirmos a nossa diversidade, que está plasmada no associativismo", e que deve assumir novos paradigmas, segundo defende, Teixeira. Para consegui-lo, afirmou que

"deve-se reconhecer a aprendizagem que nos foi deixada pelos centros luso-venezuelanos, valorizar as instalações e a infra-estrutura destes centros sociais; e destacar o enorme potencial intelectual, profissional, económico, social e político, entre outros, que reside na comunidade lusa, para incorporá-lo no desenvolvimento das acções do associativismo dentro e fora das suas instalações", ressaltando a importância que têm aqueles que não são sócios dos clubes. "Muitos luso-descendentes não estão associados a nenhum centro da nossa comunidade". É por isso que, segundo Teixeira, os clubes devem trabalhar de mão dada com o resto da sociedade, não apenas lusa, mas venezuelana em geral, tal como o faz há mais de 40 anos o bairro El Cardonal , no estado Vargas. "Imaginemos se 1% dos luso-

Homenagem a um grande madeirense O VII Encontro de Gerações serviu de cenário para que, em nome da comunidade portuguesa que reside na Venezuela, os organizadores do evento homenageassem Agostinho Macedo, fundador de uma das cadeias de supermercados mais importantes do país, o Central Madeirense. O empresário, que assistiu ao evento acompanhado pela família, subiu ao palco e ouviu as palavras que lhe foram dirigidas por Machado Andrade, administrador do Banif. Aquele responsável explicou as razões de tão merecida distinção e iniciou a sua alocução relatando que "em 1995, uns anos antes de colocarmos em marcha o Encontro de Gerações , recordo um pequeno-almoço aqui em Caracas em que o Sr. Agostinho Macedo agradecia a nossa visita". Naquela altura, o empresário exortou a que fizesse algo para atrair a atenção e o interesse da segunda e terceira geração de portugueses, mas que também deveriam vir preparados para ouvir e falar com os membros da comunidade que vivem na Venezuela. "Recordo particularmente a forma sentida, a sua voz embargada, no momento em que nos desafiava, o que retrata a forma comovida como sente as coisas da Comunidade portuguesa", disse Machado

José Luis Rodrigues

Andrade, acrescentando que "hoje, é com orgulho que vemos que o Encontro de Gerações cumpre esses dois caminhos que sabiamente o Agostinho Macedo nos indicou". "Pelo desafio que nos lançou, pela forma como sempre acarinhou esta iniciativa e também pelo seu imenso contributo à Comunidade portuguesa na Venezuela, gostaria de deixar aqui expresso o nosso profundo agradecimento". O administrador do Banif pediu ao primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, que fizesse as honras de entregar a placa de reconhecimento ao comerciante português. O governante entregou o prato que expressava, com a palavra "Obrigado" o que cerca de 100 mil portugueses sentem por quem lhes deu uma mão, um apoio e trabalho numa terra a que acabavam de chegar, vindos de Portugal.

Carlos Teixeira

venezuelanos fizessem diversas actividades com sentido comunitário e que isso correspondia a um plano concebido e estimulado pelas casas matrizes do associativismo existentes. Imaginemos e aceitemos o desafio", finalizou. PRESENÇA DO LEGADO LUSO

José Luís Rodrigues, advogado e administrador que exerce as funções de Alcalde de Carrizales, no estado Miranda, sublinhou "o quão benéfico será para a Venezuela e Portugal cada um dos acordos assinados por ambas as nações". Rodrigues referiu-se não apenas à comunidade portuguesa que reside no país, mas sim a todos os venezuelanos, "que poderão perceber os benefícios desses acordos já que ajudarão a desenvolver áreas fundamentais como a economia, a produção e o comércio, a cultura, entre

Venezuela

11

Víctor Vieira

outras áreas do país". Para além disso, instou a fortalecer a participação dos luso-descendentes. "Devemos ter cada dia maior protagonismo e em cada lugar onde trabalhemos temos que dar exemplo dos valores que os nossos pais nos inculcaram", o que constitui "o verdadeiro tesouro que herdamos deles". Rodrigues, que está há quatro mandatos como alcalde de um município com quase 100 mil habitantes (entre eles, 30 mil portugueses em todos os Altos Mirandinos), disse estar "muito satisfeito com a presença da comunidade lusa nesta região" e para além disso destacou o forte movimento comercial, "onde contamos com o apoio de empresários portugueses como mostra de solidariedade social em obras como a construção do Santuário da Virgem de Fátima" em Llano Alto. PUBLICIDADE


12 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Historia de Vida.qxp

12 Historia de vida.

15/05/2008

03:56 p.m.

PÆgina 12

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

“A vida é como o futebol” Victoria Urdaneta Rengifo Carlos Trindade Pestana Abreu nasceu a 12 de Junho de 1936, na Madeira. Ali passou a sua infância e quando começava a entrar na juventude, num dia de 1954, os pais, Maria Celeste Abreu e Carlos Pestana Barros disseram-lhe: "Tens de emigrar para a Venezuela". "Eu sabia que uma mudança estava para acontecer na minha vida porque a guerra nas colónias africanas obrigava a que nos alistássemos para lutarmos pelo domínio português, mas não imaginei que essa mudança seria ir para um país tão distante, na América". Moçambique, Angola, GuinéBissau, Cabo Verde, eram lugares que causavam terror na família Pestana Abreu e o facto de pensar que Carlos Trindade e os seus irmãos José Carlos, Emanuel Jorge e Abel lutariam nesses países e quem sabe não regressariam, era um pesadelo que não queriam ver tornar-se realidade. "A minha mãe dizia que não tinha criado filhos para que matassem outras pessoas ou para que morressem na guerra. Assim, preferiam ter-nos muito longe mas vivos, na Venezuela", recorda com nostalgia, mas retoma de imediato o seu humor característico e conta que chegou a 24 de Julho de 1954, "a um dia da data que celebra a pátria, e senti que essa festa nacional era uma espécie de boas vindas para mim", comenta entre risos, "porque as experiências constroem-se com alegria". PUBLICIDADE

"A MINHA MÃE DIZIA QUE NÃO TINHA CRIADO FILHOS PARA QUE MATASSEM OUTRAS PESSOAS” INÍCIO DO JOGO

"A vida é como o futebol", e explica: "Os treinadores têm que tomar decisões difíceis para bem dos jogadores, por isso os meus pais decidiram que os meus irmãos e eu viríamos para a Venezuela. Quando chegá-

mos, tratámos de aplicar as melhores tácticas para sobreviver". Para essa "estratégia de jogo", a primeira coisa que fez foi procurar trabalho, e foi assim que nesse mesmo ano em que chegou à Venezuela foi contratado pelo Central Madeirense.

"Trabalhava muito e um dia fui chamado ao escritório do senhor Manuel Corte. Fui muito intrigado e para minha surpresa tinha-me convocado para jogar na equipa de futebol da empresa, graças também ao apoio do senhor Alberto de Abreu". Já com um bom emprego na cadeia de supermercados e um lugar no conjunto desportivo, sentia que saboreava o triunfo. "Eu estava animado nesta terra, tinha o jogo a meu favor, porque tinha trabalhado bastante para isso, tal como acontece com o futebol àqueles que treinam arduamente para ganhar o jogo". A par do seu trabalho na empresa, defendeu a baliza do Deportivo Central Madeirense durante quatro anos, tendo passado pelos triunfos conseguidos na terceira, na segunda, e na luta pela primeira divisão. Também se uniu à equipa Divenca como defesa direito, "para poder ver acção mais contínua, e encontrei casualmente, no Torneio Ibérico, a minha antiga equipa do Madeirense, que já tinha desempenhos de nível profissional". Mas houve um momento no "jogo da vida" em que teve de fazer uma mudança, no ano de 1971. "Pedi tempo, como dizemos no futebol, e decidi ir a Portugal visitar a minha família, pois precisava de mostrar o meu amor orgulho pelas minhas raízes". Passado pouco tempo regressou à Venezuela mas em 1975, terminada a guerra com as colónias africanas, teve de novo de tomar outra decisão:

Regressar à Madeira ou ficar em Caracas. "Naquela altura, eu estava apaixonado por uma mulher chamada Dina da Costa e queria casar com ela. Então voltar a Portugal era como colocar o passado e o futuro numa balança". A EQUIPA CRESCE

O peso das suas raízes madeirenses era grande, mas a possibilidade de ter uma família na pátria de Bolívar foi maior. "Assim que Dina e eu nos casámos, em 1976, fundámos uma família na Venezuela, composta pelos nossos três filhos, Elena Celeste, Isabel Cristina e Carlos José". Passaram várias décadas, os seus filhos são adultos e tanto o senhor Trindade como a sua esposa ainda trabalham no Central Madeirense. "Continuo a amar a minha família, com o mesmo apego às minhas raízes e o mesmo amor à Venezuela e ao meu trabalho no Madeirense, como supervisor de sucursais". Como em todas as competições, teve grandes jogadas e quedas. "Mudei de estratégia a meio do tempo, marquei golos e outros foram marcados na minha baliza, mas jamais me dei por vencido". Hoje próximo de cumprir 72 anos de idade, sente que ainda tem muito para construir "e jogar", acrescenta este homem de grande energia. "Espero que o árbitro principal, ou seja, Deus, me dê a oportunidade de continuar a viver com felicidade e junto com a minha família, que é a minha maior vitória".


13 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDAD.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15/05/2008

09:50 a.m.

PÆgina 13

15 a 21 de maio de 2008.

Publicidade

13


14 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Cultura.qxp

14 Cultura.

15/05/2008

04:21 p.m.

PÆgina 14

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Voz e Guitarra para conquistar a Venezuela

Gal Costa actua na Aula Magna da UCV Com o espectáculo "Gal Costa voz e guitarra" chega à Venezuela procedente do Brasil a diva e musa baiana Maria das Graças Penna Burgos, conhecida no mundo inteiro como Gal Costa, para apresentar-se no cenário da Aula Magna da Universidade Central da Venezuela, no próximo 31 de Maio, pelas 19 horas. As canções de antes e de agora vão estar presentes num muito completo repertório que inclui os melhores temas da sua trajectória artística e também dos seus discos mais recentes. Com os seus ventos de samba, baião e até forró, 32 discos de sua autoria e 35 anos de carreira, Gal Costa marcou na sua apertada agenda um lugar para a Venezuela de modo a poder partilhar a sua música connosco. A cantora brasileira vem acompanhada da guitarra brilhante do músico Luís Meira. E, para o espectáculo "Gal Costa voz e guitarra", foram seleccionadas músicas de diferentes fases da sua carreira e dos mais variados autores do cancioneiro brasileiro, como por exemplo Dorival Caymmi ("Sábado em Copacabana", "Vatapá"), Ari Barroso ("Camisa Amarela", "Aquarela do Brasil"), Chico Buarque ("Folhetim", "A Rita"), Djavan ("Azul"), Caetano Veloso

nas lojas Esperanto e podem ser adquiridas a partir de Bs.F. 170. Mais informação pode ser obtida a partir do número de telefone 794.00.93 ou pela consulta da página na Internet da 'Only Ticket Eventos' (www.onlyticket.net), empresa venezuelana que se dedica à promoção de espectáculos de altíssimo nível, tanto de carácter nacional como internacional. MÁS SOBRE GAL COSTA

A cantora brasileira vai a interpretar as canções de antes e de agora vão estar presentes no cenário da Aula Magna da Universidade Central da Venezuela

("O Ciúme", "Luz do Sol") e aquela que é considerada a melhor voz do Brasil, Tom Jobim ("Desafinado", "Wave", "Chega de Saudade"). O público venezuelano poderá desfrutar de temas como: Minha voz; Minha vida; Eu vim da Baía; Azul; Meu bem, meu mal; Luz do sol; Camisa amarela; Folhetim; Vatapá; Samba do grande amor; Mulher eu sei; Chega de saudade; Wave; Desafinado; Garota de Ipanema; Pra machucar meu

ESPECTÁCULO INTEGRADO NO TOUR 2008 PROMETE DELEITAR O PÚBLICO COM O MELHOR DA SUA DISCOGRAFIA NA CELEBRAÇÃO DO 60 ANIVERSÁRIO coração; Sábado em Copacabana / Copacabana; Vapor barato; Sorte; Coisa mais linda / as time goes by; É luxo só; Festa do interior; Aquarela do

Brasil; Força estranha; Modinha para Gabriela; Meu primeiro amor; e finalmente, Índia. As entradas estão já à venda nas bilheteiras da Aula Magna e

Gal Costa nasceu em Salvador, Baía, a 26 de Setembro de 1945) e tornou-se numa das mais importantes cantoras brasileiras. Entre os temas mais representativos da sua carreira encontram-se "Baby", "Vapor Barato" e "Meu Nome é Gal". Dona de uma voz suave e aguda, Gal Costa possui um variado repertório, em general de canções românticas, que a colocam entre as mais grandes cantoras brasileiras. Há mais de 35 anos desde o início da sua carreira, detém uma larguíssima lista de trabalhos próprios, além de diversas participações em discos de outros artistas. Já interpretou canções de distintos géneros musicais, desde o samba até ao baião. Destacada pela sua versatilidade, a sua voz possui uma afinação ímpar.

Rosa Alice Branco no V Festival de Poesia "A mão feliz está rodeada de palavras até à ponta dos dedos; sentámo-nos à mesa com elas, nosso modo de amar depende delas e os nossos beijos são a língua delirante do poema". Este fragmento lírico parece descrever o trabalho realizado em "Uma mão feliz", da poetiza portuguesa, Rosa Alice Branco. Alice Branco, autora de títulos como A Mulher Amada, Animais da terra, Monadología Breve, vai trazer a sua poética à

Venezuela por ocasião do V Festival Mundial de poesia, que se celebra entre 18 e 25 de Maio, numa edição que homenageia o poeta venezuelano Gustavo Pereira. A 7 de Maio último, este poeta esteve acompanhado por Francisco Sesto Novás, ministro da Cultura da Venezuela e por Luís Alberto Crespo, presidente da Casa Nacional das Letras, (instituição encarregada da organização do próximo evento), numa conferência de imprensa realizada no referi-

do Ministério, para dar a conhecer todos os detalhes a respeito deste esperado festival. Branco vai ter a companhia de 37 poetas, provenientes de diferentes países do mundo, como Angola, Argélia, Gâmbia, África do Sul, Costa de Marfim, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Perú, El Salvador, Cuba, Haití, México, Jamaica, Alemanha, Croácia, Israel, Palestina, Espanha, Islândia e Itália. Cerca de 200 poetas vene-

zuelanos juntam-se ao evento, entre eles Ramón Palomares e Francisco Massiani. Todos estes poetas vão dividir-se pelo território venezuelano para levar a sua poesia e partilhá-la com todos aqueles que queiram associar-se a este festival. Como disse Luís Alberto Crespo: "Será um evento em que a liberdade e a poesia serão o mesmo"; ou não fosse o lema desta edição a frase "sin tregua como las nubes".

A autora vai trazer a sua poética à Venezuela


15 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Lazer.qxp

15/05/2008

04:28 p.m.

PÆgina 15

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

Lazer

15

Reencontro com a cultura Jean Carlos De Abreu Correio da Venezuela Debaixo de um impressionante jogo de luzes, num palco com mais de dois metros de altura, Marisa surgiu com o característico vestido negro e comprido nesta sua primeira incursão por terras venezuelanas. Actuando para mais de duas mil pessoas, num concerto privado oferecido pelo governo português a alguns convidados da comunidade local, no Parque 'Generalíssimo Francisco de Miranda', Marisa proporcionou momentos de magia e cor. Entre danças e interpretações, a cantora luso-moçambicana contagiou jovens e adultos com alguns dos seus maiores êxitos como 'Meu fado meu', 'Rosas brancas', 'Guitarrada', 'Gente da minha terra', 'Vocês do mar', 'Alfama', 'Primavera', entre outras canções que deslumbraram o público presente e lhes despertaram sentimentos e recordações profundas. O espectáculo durou cerca de duas horas, sempre ao ritmo das ovações e gritos que Marisa

Marisa cantou em Caracas a convite do primeiro-ministro José Sócrates.

MARISA PROMETEU REGRESSAR A CARACAS PARA NOVO CONCERTO. QUER TAMBÉM VISITAR A SUA FAMÍLIA E CONHECER MELHOR A CULTURA VENEZUELANA

suscitava junto da plateia. A cantora desceu do palco e cantou por entre os espectadores que assistiam embevecidos. No final, em declarações ao CORREIO, Marisa disse ter sido um privilégio actuar em Caracas, partilhando com a comunidade residente a sua alegria de cantar o fado. Recordou, inclusive, que o seu avô viveu em Caracas mais de 35 anos, facto que lhe desperta curiosidade em conhecer melhor a cidade, algo que não conseguiu desta vez, por estar limitada a um protocolo com o governo português. "Quero saber mais sobre a cultura e a vida social da Venezuela", disse. "Vou fazê-lo numa próxima visita. Fiquei impressionadíssima ao contactar com pessoas da minha família, Triouxeram-me fotos antigas em que eu aparecia com os meus avós e outros familiares." Marisa regressa a Portugal em direcção à Madeira, onde hoje dá um concerto no Funchal. Segue depois para os Estados Unidos e outros países, levando a voz do fado e o sentimento dos portugueses.

Empresa de tapetes aposta na Venezuela Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com A empresa 'Manufactura de Tapeçaria de Portalegre' apresentou esta semana no antigo Parque del Este, em Caracas, uma série de artigos numa exposição inaugurada pelo primeiro-ministro português. A responsável pela empresa disse ao CORREIO que a intenção é posicionar-se neste país para que "venezuelanos e luso-venezuelanos conheçam os nossos trabalhos." Acrescentou que se trata de produtos criados com qualidade em Portugal, pelo que não são nenhuma imitação. Maria João de Melo mostrou-se confiante no investimento, dado que a sua empresa aposta na evolução e na qualidade dos seus produtos. Acrescentou que tenciona fazer uma exposição "numa galeria ou centro comercial de Caracas", pelo que espera contactos nesse sentido.

representante da empresa de Portalegre assinalou que o desenho é feito por um pintor e posteriormente manufacturado por uma galeria. Por último, é acabada ponto por ponto em Portalegre, num método de trabalho que está em vias de extinção. O material utilizado para a confecção é o algodão e a lã. "Os desenhos são únicos", disse. "Podemos trabalhar desde os 1500 a 10 mil pontos por centímetro quadrado de cada tapete." Maria João de Melo confidenciou que a sua empresa aposta em grandes designers portugueses e de outras nacionalidades, pela sua originalidade e criatrividade. "Os nossos tapetes são peças únicas", assegura. "O nosso produto é reconhecido em toda a Europa e na Austrália." Por fim, mostrou-se convicta que a Venezuela será um excelente mercado para a promoção dos seus tapetes, pelo que tenciona implantar também a sua empresa em terras de Simon Bolívar.

A EMPRESA ESPECIALIZADA NO FABRICO DE TAPETES ESPERA CONQUISTAR O MERCADO VENEZUELANO. PARA JÁ, PROMOVEU UMA EXPOSIÇÃO.

TRABALHOS À MÃO Sobre

a

tapeçaria

portuguesa,

a

A exposição de tapetes decorreu durante a visita oficial de Sócrates.


16 17 08-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Poster.qxp

E M BAIXO DA ESQUERDA PARA A DIREITA : João Luiz, Luís Olim,Wénio, Briguel, MárcioMossoró, Kanu, Fábio Felício, Ricardo Esteves, Bruno Fernandes, Anderson, Edder, Adriano, Marcinho. N O MEIO : Francisco Silva (técnico de equipamentos), dr. Angelo Rui (chefe do departamento clínico), João Camacho, Humberto Fernandes (treinador adjunto),Milton Mendes (treinador adjunto), João Luís Lomelino (administrador da

15/05/2008

04:25 p.m.

PÆgina 16

SAD),Sebastião Lazaroni (treinador), Carlos Pereira (presidente), Jacinto Vasconcelos (administrador da SAD), Carlito Macedo (treinador adjunto), João Abel (treinador adjunto), Quim (treinador adjunto), Arnaldo Gonçalves (massagista) e Fernando (fisioterapeuta). E M CIMA : Tito, Fernando,Van der Linden, André Pinto, Gregory, Marcos, Marcelo, Bruno Grassi, Evaldo, João Guilherme, Ediglê, Olberdam e Bruno Fogaça.


16 17 08-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Poster.qxp

15/05/2008

04:26 p.m.

PÆgina 17

FOTO HÉLDER SANTOS/ASPRESS


18 19 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Portugal.qxp

18 Portugal.

15/05/2008

10:35 a.m.

PÆgina 18

CORREIO DA VENEZUELA.

15 al 21 de maio de 2008.

A economia portuguesa abrandou no primeiro trimestre deste ano, apresentando um crescimento real de 0,9% em termos homólogos, menos 0,8 pontos percentuais do que o apurado nos últimos três meses do ano, revelou o INE.

Apelo evangélico à paz marca mensagem de 1917 A mensagem de Fátima é "profundamente evangélica de amor, de conversão, de reconciliação e de paz", considerou o cardeal José Saraiva Martins, acrescentando que "o seu chamamento primordial é o apelo evangélico" à vida "na verdade, no amor". Falando na homilia da eucaristia de terça-feira, integrada na Peregrinação de Maio ao Santuário, o Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos recuou a 1917, ano das aparições de Fátima, para afirmar que, "numa época em que o mundo se envolvia no seu primeiro conflito mundial, em que a Igreja se via segregada do mundo e os fiéis viam na Igreja quase só a hierarquia, Maria vem reconduzir a Igreja às suas origens, ensinando-a a orar com ela". "Nossa Senhora fá-lo como verdadeiro ícone do amor maternal, da verdade de Deus", incluindo "os pecadores, os ateus, mas também os cristãos adormecidos", afirmou D. Saraiva Martins, acrescentando que "A paz, dom de Deus para todos, é tarefa de todos. De todos os homens de todas as crenças e credos". Mas, segundo o cardeal português, a mensagem de Maria em Fátima acontece, também, "tendo em

A nova Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, passa a funcionar em pleno depois da peregrinação de Maio

CARDEAL JOSÉ SARAIVA MARTINS MENSAGEM DE FÁTIMA É "PROFUNDAMENTE EVANGÉLICA DE AMOR, DE CONVERSÃO, DE RECONCILIAÇÃO E DE PAZ"

Termina missão em Mitrovica O 1º Batalhão de Infantaria Pára-quedista de Portugal terminou um mês de operações no Kosovo, na cidade de Mitrovica, onde garantiu a segurança do respectivo tribunal, tendo já regressado ao aquartelamento em Pristina, informou o Estado-Maior do Exército EME). O contingente português teve como área de responsabilidade as zonas a Norte da cidade, onde se destacam as zonas que foram palco dos graves incidentes ocorridos a 17 de Março entre a população, membros da polícia local e militares da KFOR. No aquartelamento de Slim Lines, em Pristina, o batalhão executa agora a manutenção dos diversos equipamentos utilizados na sua segunda missão no âmbito da "Kosovo Tactical Manouevre/Kosovo Force (KTM/KFOR)", assim como diversas missões de patrulha na área envolvente da cidade.

O batalhão nacional manteve em permanência uma Companhia de Pára-quedistas nas instalações do tribunal, de modo a garantir a segurança e impedir o acesso ao local. Os militares portugueses "asseguraram uma discreta vigilância" da área de responsabilidade, enviando com frequência patrulhas motorizadas, apeadas ou mistas da Companhia que se encontrava no tribunal ou da companhia aquartelada a 10 quilómetros da cidade, acrescenta o EME. Esta força não registou qualquer incidente durante o tempo em que esteve em operações, sendo apontada como uma unidade profissional e imparcial. As Forças Armadas Portuguesas mantém na região até ao mês de Setembro o seu maior contingente destacado no estrangeiro, com um total de 296 militares, altura em que será rendido por novo contingente.

mente" os "irmãos muçulmanos do Islão, pois Fátima é o nome da filha predilecta de Maomé, considerada por ele a encarnação da graça e da beleza". "Como que a recordar que a tarefa da construção da paz, dom de Deus começa e passa pelo diálogo sincero e recíproca cooperação en-

tre as três grandes religiões monoteístas que professam a fé de Abraão no Deus único e verdadeiro, e não podem, em nome dessa fé, desfigurar, com gestos de ódio e violência, o rosto autêntico de Deus", afirmou. Apelando ao "ecumenismo da oração", que inclua "num único abraço povos diferentes por origem, história e cultura", D. José Saraiva Martins, perante muitos milhares de peregrinos, exortou a que o testemunho de paz de cada um "não pode ficar só na Igreja ou em casa: deve sair para fora e tocar a própria natureza, hoje profundamente ameaçada pela actividade do homem". Antes da eucaristia desta noite, o cardeal já havia apontado o Islão como o próximo desafio da Igreja católica no diálogo inter-religioso. "Temos de favorecer o mais possível o diálogo entre nós e o islamismo" que "não é um "movimento monolítico" mas tem várias "tendências: umas mais fundamentalistas e outras mais abertas" ao contacto com outras religiões. "O diálogo é inevitável, num tempo de globalização ninguém pode estar fechado", acrescentou o cardeal português.

Melhor coordenação contra fogos florestais O combate aos fogos florestais conta este ano com uma melhor coordenação entre os agentes no terreno, destacou, à Agência Lusa, o secretário de Estado da Protecção Civil, José Medeiros. "Para além do reforço de meios humanos e materiais, para mim, o mais importante é uma nova atitude que os portugueses passaram a ter perante o fenómeno dos fogos florestais", sublinhou. "Por outro lado, os agentes no terreno cooperam cada vez mais. Já há dois anos, isso se começou a ver e a cooperação é excelente. Isso é uma grande diferença". De acordo com a directiva operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil, a Fase Bravo conta com 1.601 equipas que vão mobilizar mais de 6.600 efectivos, 1.600 veículos e um máximo de 30 meios aéreos.

A estes meios há que associar dois helicópteros bombardeiros ligeiros da AFOCELCA e brigadas de outros agentes presentes no terreno. A Fase Charlie, de 1 de Julho a 30 de Setembro, eleva os números para cerca de 2.400 equipas formadas por 9.600 efectivos, um conjunto de 2.300 veículos e 56 meios aéreos. Das 56 aeronaves, nove são meios próprios do Estado, sendo seis helicópteros pesados e três ligeiros, segundo o Ministério da Administração Interna (MAI). Haverá ainda três helicópteros bombardeiros ligeiros da AFOCELCA. Segundo o Governo, o dispositivo corresponde ao maior número de meios de sempre disponibilizado para o combate a fogos florestais.


18 19 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Portugal.qxp

15/05/2008

10:36 a.m.

PÆgina 19

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

19

Portugal

Os portugueses precisarão este ano de trabalhar 139 dias só para pagar impostos, até ao dia 19 de Maio, e apenas daí em diante o salário se torna verdadeiro rendimento líquido, indica um estudo apresentado por Gabinete de Análise Económica da Universidade Nova de Lisboa

O PSD adia Congresso para 20, 21 e 22 de Junho O Conselho Nacional do PSD aprovou, por unanimidade, o adiamento do Congresso para 20, 21 e 22 de Junho para repor o respeito pelos estatutos do partido, anunciou o presidente da Mesa do Congresso social-democrata. Os conselheiros nacionais do PSD estiveram segunda-feira, 12, reunidos durante 45 minutos na sede nacional do partido, em Lisboa, exclusivamente para decidir se adiavam o Congresso, convocado para 6, 7 e 8 de Junho, em Lisboa. No final da reunião, o presidente da Mesa do Congresso do PSD, Ângelo Correia, anunciou que foi aprovada "por unanimidade" a proposta de adiamento do Congresso para 20, 21 e 22 de Junho, mantendose o local previsto, Guimarães.

O presidente da Mesa do Congresso do PSD, Ângelo Correia, anunciou que a proposta foi aprovada "por unanimidade"

"Repôs-se a legalidade dos estatutos", declarou Ângelo Correia, recordando que estes obrigam a um prazo mínimo de dez dias entre as eleições directas para a escolha do presidente do PSD e o Congresso que vai eleger os novos órgãos nacionais. Na sua reunião anterior, de 23 de Abril, o Conselho Nacional marcou as eleições directas para 31 de Maio e o Congresso para seis dias depois, 6, 7 e 8 de Junho. Ontem, reuniu-se novamente para "corrigir esse lapso", segundo Ângelo Correia. De acordo com o presidente da Mesa do Congresso do PSD, a proposta escrita de nova data foi assinada por si e apresentada pelo secretário-geral do partido, José Ribau Esteves.

Investigadores lusos apresentam alternativa ao petróleo A produção de biocombustíveis a partir de óleo de microalgas apresenta-se como a solução ideal numa altura em que continua a ser urgente encontrar alternativas ao petróleo, mas o mundo responsabiliza os biocombustíveis pela crise alimentar. "A alga será seguramente uma das soluções ideais, senão a única. Faz duas coisas importantes: sequestra o co2, necessário para crescer, e no final produz ainda o óleo para biodiesel. De outra forma é difícil conjugar estas duas coisas", explicou à Lusa Nuno Coelho, director-geral da Algafuel, a primeira empresa portuguesa a produzir óleo de microalgas para biocombustível com fins industriais. Mas que vantagens têm as algas que as possam tornar numa melhor opção do que o milho ou o girassol? Uma

delas é que não compete com as culturas alimentares, apontou a responsável pela investigação com microalgas no Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação (INETI), Fernanda Rosa. "Quando estamos a produzir microalgas não estamos a produzir nada que seja necessário para a alimentação e essa produção pode ser feita em qualquer tipo de terreno, inclusivamente em zonas áridas". Acrescentou que se tratam de microrganismos que se reproduzem "de uma forma exponencial" e cuja duplicação se faz num dia ou dia e meio, explicando ainda que se desenvolvem em qualquer tipo de água - salgada, salobra, residual - e necessitam de pouco mais do que luz solar e dióxido de carbono (CO2).

Microalgas podem ser solução para a crise alimentar

BREVES 14 detidos por clonagens de cartões de crédito Catorze cidadãos búlgaros foram detidos, dos quais três em Portugal, numa operação lusoespanhola contra uma rede que clonava cartões de créditos, método através do qual terão conseguido roubar três milhões de euros, confirmou esta semana a Polícia espanhola. Escusando-se a precisar dados sobre as detenções em Portugal, fonte policial espanhola confirmou à Lusa que em Espanha houve 11 detenções: cinco em Madrid, quatro em Getafe e em Sevilha e Valência (uma cada). A rede usava dispositivos electrónicos sofisticados que instalavam em máquinas de multibanco e que permitiam copiar os dados dos cartões de crédito. Com os dados fabricavam depois cartões falsos com que realizavam compras e levantamentos.„

Sindicato da Guarda Prisional pede fim da troca de seringas nas prisões O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional defendeu o fim imediato do Programa Específico de Troca de Seringas (PETS), lançado há meio ano em duas cadeias e que, segundo aquela estrutura, ainda não registou qualquer adesão. O PETS foi lançado experimentalmente, há seis meses, nas prisões de Paços de Ferreira e Lisboa, com uma duração prevista de um ano. "Não é preciso ir até ao fim, mobilizando desnecessariamente pessoas, dinheiro e meios. Se calhar, há outras coisas bem mais importantes no sistema [prisional] em que se deve investir", afirmou à Lusa o presidente do Sindicato dos Guardas Prisionais, Jorge Alves. A estrutura sindical, que sempre se manifestou contrária à introdução do programa de troca de seringas no sistema prisional português, diz ter informações de que nenhum recluso aderiu ao PETS em Lisboa e Paços de Ferreira.„


20 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Saude e bemestar.qxp

20 Saúde&Bem-estar.

15/05/2008

09:58 a.m.

PÆgina 20

15 a 21 de maio de 2008.

CORREIO DA VENEZUELA.

Considera-se uma solução rápida e fácil mas é um atentado à saúde

“As dietas mágicas não existem” Erika Correia yeyacr16@hotmail.com As dietas relâmpago representam um dos métodos mais empregues pelas jovens para emagrecer. No entanto, existe grande preocupação pelas consequências negativas que causam, razão pela qual é necessário dar a conhecer a todas as pessoas, especialmente às jovens (que pela sua idade são mais arriscadas) que historicamente se demonstrou que não existem fórmulas mágicas para perder peso, e que, pelo contrário, podem pôr em risco a sua saúde. Ana Luisa Mederos, que faz parte da Associação de Médicos Luso-Venezuelanos (ASOMELUVE) como especialista em Nutrição, dá as indicações necessárias para manter uma alimentação apropriada, que permitirá alcançar o peso indicado. VARIEDADE. Aumenta o consumo de produtos da terra, ou seja, verduras, frutas, legumes e cereais integrais, fibras que te farão eliminar periodicamente e PUBLICIDADE

substitui a manteiga pelo queijo de barrar, utiliza azeite cru para cozinhar, evita os fritos e ao temperar as saladas lembra-te de não adicionar mais do que uma colher de sopa de azeite por pessoa. MODERAÇÃO. Procura o equilíbrio no teu prato, tem em conta o tamanho das rações e logo que te sentires cheia, suspende a ingestão. ANSIEDADE. Reduz a ansiedade começando a refeição com uma salada ou sopa sem gordura, pois isto vai saciar a fome.

ESCOLHA UMA PESSOA CAPACITADA NA ÁREA DA NUTRIÇÃO QUE POSSA INDICAR A ALIMENTAÇÃO A SEGUIR.

REDUZ OS ALIMENTOS MUITO AÇUCARADOS. Limita

de forma natural o que o teu corpo não precisa e para além disso reduz o consumo de produtos de origem animal.

REDUZ A COMIDA INDUSTRIAL, VOLTA À CASEIRA. Os

alimentos pré-cozinhados tem até mais 30% de gorduras do que os que são preparados em casa.

REDUZ A QUANTIDADE TOTAL DE GORDURAS. Opta

pelas gorduras magras, consome alimentos lácteos desnatados,

Aumenta o consumo de verduras, frutas, legumes e cereais integrais

os produtos de padaria, pastelaria, refrescos e evita o álcool. DESFRUTA. Relaxa, não comas com pressas, aproveita a hora da comida para um encontro e diálogo com os outros. MEXE-TE. Faz algum tipo de exercício físico diário, como correr, dançar, caminhar; escolhe o que mais gostas e pratica-o durante uns 30 minutos. Seguindo estas indicações, a saúde e o aspecto físico do corpo melhoram rapidamente.


21 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - PUBLICIDADE.qxp

15/05/2008

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

10:01 a.m.

PÆgina 21

15 a 21 de maio de 2008.

Publicidade

Uma boda à portuguesa Texto y Fotos: Tomás Ramírez tomasramirezg@gmail.com Mais de 300 convidados celebraram, junto com Jaime Coelho, Maria Rosa de Coelho, Domingos Ferreira e Lourdes de Abreu Ferreira, a união dos seus filhos Jaime e Liliana no Salão Windsor do Salão de Banquetes Gales no Centro Cidade Comercial Tamanaco. A ocasião foi propícia para que as culturas portuguesa e venezuelana se misturassem neste espaço, uma vez que os convidados desfrutaram da actuação do grupo folclórico Os Lusíadas. O Bailinho da Madeira foi uma das peças que fez com que as pessoas se levantassem e fossem para a pista dançar com o grupo lusovenezuelano. Por seu turno, Carlos Rodríguez, o popular humorista que representa Rafucho el Maracucho, deu um toque crioulo à celebração, que se estendeu noite dentro. A orquestra San Sebastián foi responsável pela música num salão decorado com bom

gosto. As luzes, o palco e o som completaram o ambiente rumbero da festa, que chegou ao seu ponto máximo na hora louca. Os padrinhos, Carlos Pinto e Maria de Pinto, também desfrutaram da celebração, desejando um futuro próspero aos noivos. Durante a celebração, os comensais desfrutaram de diversos aperitivos enquanto não chegava a hora da ceia, a qual contou com um excelente menu, cuja oferta consistiu em terrina de peru, rosbife, carpaccio de 'lomito' e de salmão, medalhões de 'lomito' em molho ao Porto, escalopes de frango, raviolis de salmão e uma diversidade de saladas. Uma mesa de sobremesas e outra de queijos e delicatesses completaram a gama de sabores. Durante o matrimónio, ainda houve espaço para celebrar as mães presentes, uma vez que, passada a meia-noite, receberam um agasalho surpresa. As mães usufruíram deste detalhe e, a julgar pela sua expressão, agradeceram de coração.

O SALÃO DE BANQUETES GALES VESTIU-SE DE GALA PARA COMEMORAR A UNIÃO DE JAIME E LILIANA

21


22 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Opiniao.qxp

22 Opinião.

15/05/2008

10:33 a.m.

PÆgina 22

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Somos capazes! É preciso acreditar!...

G

osto muito do meu País! Não sei ao certo porque: se pelo facto de ter nascido em Portugal; se por ter sido educado com os princípios culturais das nossas famílias; se por amar intensamente as paisagens, rios e o mar; se pelo facto de gostar das nossas gentes; se pelo gosto original da nossa alimentação; se por ter vivido intensamente as transformações do nosso País ou por continuar a acreditar que somos capazes de ultrapassar as nossas actuais dificuldades! O que eu sei é que amo o meu País! E isto nada tem a ver com quem o governa ou governou, quem ocupa lugares de decisão ou ocupou e com quem se candidata a gerir os seus destinos. Gosto de Portugal e dos portugueses e,... ponto final!

Luís Barreira

Gosto de Portugal e dos portugueses e,... ponto final!

É por isso que me entristece verificar que, nos nossos dias e após dezenas de anos de pertença à União Europeia, cerca de 230.000 pessoas sobrevivem em Portugal, graças à ajuda do Banco Alimentar Contra a Fome. É por isso que me revolta saber que temos cerca de meio milhão de desempregados, muitos dos quais emigram no desespero de encontrar a sobrevivência e na ignorância do que vão encontrar. É por isso que o meu espanto se torna desespero ao verificar que, entre as classes melhor posicionadas na vida social portuguesa, quer ao nível político ou económico, a discussão do desenvolvimento nacional, se faz em função da "modernidade" tecnológica, esquecendo o resto de um povo maioritário, "esquecido" para a utilização

e usufruto desse tipo de desenvolvimento e que vive no limiar da pobreza. A nossa sociedade urbana, que vive no interior e na periferia das grandes cidades, não pode ser considerada exclusivamente como o "povo português", sob pena de sacrificarmos uma parte substancial da nossa população, ao ritmo de um desenvolvimento que não é o seu. E, o seu destino imediato, tem sido um... "salve-se quem poder"! Porque acredito nas superiores vantagens da democracia, creio igualmente que, os nossos políticos, podem fazer mais e melhor. Basta que valorizem melhor a capacidade genuína do nosso povo, em ultrapassar as dificuldades e sintam o seu vibrante pulsar de amor à nossa terra e à nossa gente.

Director: Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Coordenação em Caracas Elizabeth De Ornelas Jornalistas: Jean Carlos de Abreu, Erika Correia, Tomás Ramirez, Victoria Urdaneta, Rebeca Fandiño Correspondentes: Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Sandra Rodrigues (La Victoria) Colaborações: Raúl Caires (Madeira) António de Abreu, Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge

Presentes para quem?

Gerente Executivo Aurelio Antunes Contabilidade Sandra Agosta Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas Ricardo de León Eventos Yamilem González

Felipe Pereira

Preparação Gráfica: DN-Madeira Produção: María Alexandra Monteverde C. Fotografia Paco Garrett Distribuição: Juan Fernández e Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A

D

Ora aí está uma boa notícia

epois de ano e meio fechado por motivos de ordem política e urocrática, reabriu o Centro de Língua Portuguesa na Universidade Central. É bom, mas não é suficiente. O Ensino do Português no estrangeiro, não pode ser visto apenas como tal. Não é apenas o ensino do idioma que está em causa, é a afirmação de Portugal no mundo e em particular na Venezuela. Não estamos a falar de um país da Europa, onde ainda existe a necessidade ou oportunidade de emigrar como é o caso da Espanha, França que por a proximidade com Portugal é mais fácil manter o idioma. Estamos a falar da Venezuela que devido a problemas de índole geográfico, e até político, a imigração deixou de ser atractiva para os portugueses o que faz com que a nossa língua e cultura fiquem desprotegidas e condenadas ao esquecimento ou até à sua extinção se não fizermos nada. Apostar no ensino da língua e cultura portuguesa no estrangeiro e na Venezuela, tem que ser encarado do ponto de vista do Estado português como uma estratégia, como um investimento necessário para o

Luís Jorge

Temos que ser mais exigentes, mas temos também que ser mais activo

futuro de Portugal. É preciso mobilizar a nossa Comunidade. Que triste é ver como os Portugueses imigrantes na Venezuela não são tomados em conta como outras comunidades, onde o governo de turno sim se preocupa em resolver-lhe os problemas porque na hora das eleições, o seu voto pode fazer a diferença. Quantos imigrantes portugueses trabalham e vivem na Venezuela? Um milhão? Quinhentos mil? Ou somos só cento e cinquenta mil que inscritos no consulado? Temos que ser mais exigentes, mas para isso, temos também que ter um papel mais activo nas tomadas de decisão de que dirige o futuro do nosso país. Não podemos seguir vivendo na indiferença, na apatia e depois querer exigir direitos que sim temos, mas que deveriam ser fruto dos deveres que não cumprimos. Temos que repensar a nossa atitude e decidir que queremos deixar para os que vêem depois de nós. Todos juntos poderemos fazer com que nos olhem de outra maneira e deixar de ser os emigrantes do outro lado do mundo. É só uma reflexão.

Calle el rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI). Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


23 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - opinion e inquerito.qxp

15/05/2008

10:06 a.m.

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

PÆgina 23

15 a 21 de maio de 2008.

Cartas&Inquerito

23

Cartas: Estimados leitores:

Que sentido tem?

As vossas cartas são muito importantes para nós, mas devido a uma questão espaço, lamentavelmente não podemos publicá-las todas, pelo menos por enquanto. No entanto, mantemos o nosso compromisso de facultar este espaço a todos aqueles que desejem expor as suas observações, queixas e denúncias, as quais podem ser encaminhadas para o CORREIO através do endereço electrónico correio@cantv.net. Por uma questão espaço, pedimos que o tamanho das cartas não exceda os mil caracteres, pois seremos obrigados a encurtar os textos de forma a que possam ser incluídas nesta secção. Muito obrigado pela vossa preferência e pelas vossas cartas.

A visita do primeiro-ministro português tem gerado discussão entre a comunidade luso-venezuelana, quer seja a favor ou contra. Mas são poucos os que se parecem importar, pois os meios de comunicação nacionais pouca ou nenhuma atenção têm dado à visita, destacando muito pouco espaço à mesma. Isto, pelo menos para mim, dá muito que pensar. Será que, como muitos dizem, os emigrantes portugueses não se importam com os que vivem no país ibérico e muito menos com os que habitam na terra de Bolívar? É lamentável que uma comunidade que trabalhou arduamente não só para levantar a sua família como também centenas de outras, dentro e fora da Venezuela, sejam tratados de maneira tão indiferente e inclusivamente displicente. Quiça isto não tenha muita importância, porque estou segura que a maioria dos portugueses radicados na Venezuela não o fizeram para receber em troca outra coisa que não fosse o de ser consequentes consigo mesmos.

Correio da Venezuela

Sem luz para um encontro Sou uma jornalista filha de pai português e mãe venezuelana. Li a convocatória para o encontro de jornalistas, lamento não ter podido assistir ao evento devido aos problemas de falta de electricidade em Caracas. Espero que repitam o evento. Estarei atenta. Maria L. Figueira

Fátima Rodrigues

"Encontro de soluções " Escrevo para o CORREIO já que julgo ser o meio mais importante para divulgar o que trago na alma como emigrante na Venezuela. Queria começar por felicitar a iniciativa "Encontro de Gerações", para o qual por acaso tenho a honra de ser convidado. Queria sugerir ao vosso jornal incluir na agenda de todos os encontros um espaço para falar dos problemas que os emigrantes têm. Acho que seria importante aproveitar esses momentos já que julgo que são os únicos em as autoridades de Portugal marcam presença, em contacto com os portugueses. Podíamos falar dos problemas do consulado de Caracas devido à falta de pessoal, o problema que temos quando chegamos a Portugal e nos tratam nas alfândegas como "delinquentes", falar dos problemas de insegurança que vivemos na Venezuela e que acho que Portugal podia ajudar um pouco, como faz o governo da Itália e de Espanha, e porque não falar nos estudos que podiam fazer aos nosso filhos em Portugal como fazem os italianos, os espanhóis e os americanos, que apesar de não terem aqui conterrâneos, preparam programas anuais de estudo para aprender inglês. Desireé Pontes

Inquerito: Que opinião tem sobre o VII Encontro de Gerações? Uricle Nunes Comerciante

Herman Novelli Estudante

Janet Duarte Advogada

Marcelo Pontes Comerciante

"Achei muito bem toda a visita do primeiro-ministro, as suas palavras de apoio para connosco e os projectos que se assinaram com o governo da Venezuela. A organização do evento foi excelente, felicito os oradores porque falaram da comunidade e das necessidades que temos".

"Pareceu-me um encontro bastante importante e cordial, é um evento que deve continuar a ser feito na comunidade. Para além de estreitar mais os laços entre os lusos, também se abre à comunidade venezuelana para poder haver intercâmbio das nossas culturas e ideias e assim trabalharmos todos em conjunto com um só objectivo, que é a unidade em prol do desenvolvimento e benefício de ambas as nações".

"O mesmo de sempre, a diferença esteve na visita do primeiro-ministro, que no entanto não ficou até ao final do evento, o que me deu a entender que não quer ter contacto com a comunidade, como disse quando estava no palco. Entendo que as suas ocupações não lhe permitam ficar até tarde, mas pelo menos deveria despedirse e agradecer as atenções que tiveram com ele. Aconselharia também a que limitassem o tempo dos oradores, pois os eventos terminam sempre a altas horas da noite, estendem-se demasiado".

"Participo sempre nestes eventos. Interessa-me saber o que está a acontecer na comunidade. Felicito os organizadores, pois pude apreciar que as pessoas desfrutaram do evento. Felicito a jovem Liliana pela sua participação, essa é a juventude que queremos, essas são as gerações que vão suplantar-nos nos projectos da comunidade no futuro. Faço um apelo aos jovens para que se integrem".


24 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

24 Venezuela.

15/05/2008

11:35 a.m.

PÆgina 24

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

União Europeia celebrou mais um aniversário Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com A 9 de Maio último foi celebrado, no Valle Arriba Golf Club, mais um aniversário do dia em que os países europeus se uniram sob uma mesma autoridade para criar a União Europeia (UE). O evento, liderado pelo embaixador da União Europeia na Venezuela, Antonio García Velásquez, contou com a participação de representantes diplomáticos de um grande número de países dos quatro cantos do mundo. Durante o convívio, García Velásquez comentou que apesar dos feitos alcançados ao longo dos anos, a UE esforça-se todos os dias para conseguir a segurança mundial, erradicar a pobreza e procurar uma solução para as alterações climáticas, entre outras problemáticas actuais que marcam a agenda internacional. O diplomata indicou ainda que um dos principais objectivos da UE na actualidade é reforçar

A CELEBRAÇÃO FOI PRESIDIDA PELO EMBAIXADOR DA UNIÃO NA VENEZUELA, ANTONIO GARCÍA VELÁSQUEZ relações através do enriquecimento do diálogo multinacional e o fortalecimento da cooperação com outros países, logrando desta maneira uma resposta global para os problemas que afligem o mundo. Velásquez também referiu que 2008 foi nomeado o ano do diálogo intercultural, daí a cimeira de Lima que decorreu hoje no Peru. O tema central desta reunião entre a UE e América Latina é a pobreza e a desigualdade

UE e os seus estados-membros, querem estreitar relações com a Venezuela e demais países da América do Sul e por desse objectivo que se reunirão com os presidentes das nações latinoamericanas.

Os altos dirigentes da União Europeia na Venezuela fizeram um balanço desta organização desde a sua criação.

social, mas também se espera que o conflito armado na Colômbia seja outro dos assuntos. Por seu turno, o Embaixador da França em Caracas, Hadelin de La Tour-du-Pin, que representa a Presidência da União Europeia na

Venezuela, lembrou que quando era criança a Europa estava "em ruínas, dividida e ameaçada por una guerra nuclear, 60 anos depois temos paz e prosperidade. Não está nada mal!" La Tour-du-Pin indicou que a

ORIGEM DA UNIÃO Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, em 9 de Maio de 1950, foi quem despoletou esta iniciativa que mudaria a história da Europa, solicitando a vários países europeus que se submetessem a uma autoridade comum a gestão dos seus sectores produtivos do carvão e do aço. Este foi o primeiro passo para conseguir uma paz duradora. Os países fundadores foram a Alemanha, Bélgica, França, Itália, Luxemburgo e os Países Baixos. Em 1957 foi assinado o Tratado de Roma, que instituiu definitivamente a Comunidade Económica Europeia, à qual Portugal aderiu em 1986, juntamente com a Espanha.

PUBLICIDADE

TAP consolida melhorias no primeiro trimestre A pontualidade da TAP atingiu, no primeiro trimestre de 2008, um valor de 75,9 por cento nas partidas, aproximando-se dos níveis médios das Companhias da AEA neste período (79,7%), e consolidando a evolução positiva verificada já nos últimos meses do ano anterior. Comparando com Janeiro, Fevereiro e Março de 2007, as melhorias foram em cada um dos três meses de 11, 15 e 18 por cento, respectivamente. O atraso na entrega de bagagens teve igualmente uma evolução significativa, embora melhorias mais acentuadas estejam dependentes da entrada em funcionamento de um novo terminal de bagagens em trânsito, que a ANA prevê para o segundo semestre do ano. No mês de Março, a TAP reduziu os atrasos de 34,5 peças de bagagem por mil passageiros, verificados em 2007, para 17,3, dando

sequência a uma série de meses em que se verificaram melhorias sistemáticas. Para esta melhoria contribuíram, em especial, a criação da Direcção de Serviço ao Cliente da TAP, as mudanças verificadas na Groundforce, prestador de serviços de handling que regressou à sua vocação de se focar no bom serviço prestado aos clientes, bem como o reforço da coordenação com as restantes entidades ligadas à operação, designadamente as autoridades aeroportuárias. Estas melhorias foram possíveis sem prejuízo do crescimento dos volumes de tráfego da TAP Air Portugal. Assim, verificou-se neste período, um aumento de 25,9 por cento no número de passageiros transportados, atingindo-se, no total, cerca de 1,9 milhões de passageiros, com crescimento de todos os sectores de Rede.


25 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Venezuela.qxp

15/05/2008

04:06 p.m.

PÆgina 25

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

Venezuela

25

Aparição da Virgem celebrada Edgar Barreto de Gouveia Rebeca Fandiño Diferentes organizações luso-venezuelanas programaram uma série de actividades para celebrar as diversas aparições da Virgem que os três pastorinhos presenciaram há 91 anos em Portugal. A comunidade lusitana de Falcón foi uma das que se organizou e, no passado domingo, 11 de Maio, a partir das 18h30, na paróquia San Nicolás de Bari, da urbanização Santa Irene, levou a cabo a segunda festa da Virgem de Fátima, que coincidiu com a Festa do Espírito Santo. Também se celebrou o dia das

mães, oferecendo-lhes uma serenata com mariachis. A celebração iniciou-se com a eucaristia, na qual as crianças vestidas de anjos coroaram a imagem. Posteriormente, saíram em procissão em redor da igreja. Depois foi a vez da actuação dos grupos de dança venezuelana Jurijurebo e o de Portugal, Nova Geração.

com um estrondoso repique de sinos e lançamento de foguetes, o que se vai repetir a cada dia de festa, à mesma hora, e ao meio-dia na Igreja Nossa Senhora do Rosário. Também nesse dia será feita uma deposição de flores na

estátua de Simón Bolívar, acto que deverá contar com a presença do embaixador de Portugal, João Caetano da Silva, e do Cônsul de Caracas, Fernando Teles Fazendeiro. Pelas seis da tarde da sexta e do sábado, leva-se a cabo a

BARUTA CELEBRA PADROEIRA

Em Caracas, mais especificamente em Baruta, será levada a cabo uma festa em honra da Virgem durante três dias. A comemoração tem um itinerário que começa pelas seis da manhã do dia 16 de Maio,

DIFERENTES REGIÕES DO PAÍS ORGANIZARAM UMA SÉRIE DE ACTIVIDADES PARA COMEMORAR O ANIVERSÁRIO DA APARIÇÃO DA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA DURANTE O MÊS DE MAIO.

missa, e a partir das oito da noite nos três dias, actuam os seguintes grupos: Musical Mano E' Tambor, grupo folclórico Dos Patrias, com música de Portugal, grupo 2001 com música de dança, e finalmente a actuação do Grupo de Música Crioula dos irmãos Jorge Luís e Rixon López, numa celebração na qual portugueses e venezuelanos se reunirão por uma mesma devoção. GUATIRE RENDE HONRAS

Rodríguez revelou que será realizada outra missa na igreja de San José de Chacao às 18 horas para celebrar seu aniversário

O Centro Sócio-Cultural Virgem de Fátima, situado em Guatire, realiza, no fim-de-semana, as tradicionais festas à sua padroeira. No sábado, dia 17, a partir das 10 da manhã, um evento desportivo dará início à celebração, que continuará até às 7 da noite num tradicional arraial, com música ao vivo e comida típica. No domingo, realiza-se uma missa pelas 5 da tarde na Igreja Santa Cruz de Pacairigua, seguida de uma procissão até ao Santuário da Virgem que se construiu na zona mirandina. A partir das 8 da noite, há festa com música ao vivo. PUBLICIDADE


26 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Economia.qxp

26 Economia.

15/05/2008

10:10 a.m.

PÆgina 26

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Padarias em risco de desaparecerem

"Um quilo de pão, hoje em dia, não pode ser inferior a seis mil bolívares" INDUSTRIAIS DA PANIFICAÇÃO DIZEM QUE JÁ NÃO SUPORTA MAS PERDAS QUE TÊM DE ENFRENTAR DIARIAMENTE

Érika Correia yeyacr16@hotmail.com Face ao constante aumento do preço da matéria-prima e dos salários, organizações do sector da panificação exigem ao Governo o ajustamento do preço do pão, que desde Outubro do 2007 está fixado em 2,99 Bs.F., na 'Gaceta Oficial', um valor que, asseguram, não é suficiente suportar os custos de produção. Esta situação é inaceitável, assegura Tomás Ramos, presidente da FEVIPAN (Federação Venezuelana da Indústria da Panificação e Afins), observando que se trata de um produto indispensável para a mesa dos cidadãos. E os fabricantes não podem ficar a perder no serviço que prestam. "Um quilo de pão hoje em dia não pode ser inferior a seis mil bolívares. É um preço justo e que permite obter um pequeno lucro para se cumprir com os deveres formais do negócio. A regulação nem cobre os custos produção pelo que exigimos um aumento que seja digno".

trava-se a em BsF. 26, enquanto que actualmente é mais de BsF 120".

Um preço justo permite obter um pequeno lucro para se cumprir com os deveres formais

PUBLICIDADE

Esta semana,no programa "Venezuela Contacto",transmitido pela RTP Internacional,será dada a conhecer a história de Hélder Lemos,luso-descendente cujos pais são naturais da vila de Fermentelos, Aveiro. O convidado desta semana é o proprietário e director da famosa 'Fundición Lemos',uma das mais importantes da parte ocidental do país e que está sediada na cidade de Barquisimeto,Estado Lara. Nesta edição também será possível apreciar as melhores imagens e momentos do 23º Festival de Folclore Português, que se celebrou nas instalações do Centro Marítimo da Venezuela.Também será feita uma visita ao mais antigo dos centros sociais lusitanos da cidade de Barquisimeto:o belo Centro Luso Larense. Este espaço televisivo é a 'janela' para o Mundo da comunidade portuguesa que vive na Venezuela.Conduzido pelas belas luso-descendentes Sandra Rodrigues e Vanesa dos Santos,"Venezuela Contacto" é transmitido quinzenalmente,sempre às

sextas-feiras,com três emissões durante a jornada. Esta produção é realizada por Roteiro Films c.a.,produtora venezuelana independente de capital social lusitano. Desde Novembro último é responsável pela produção do programa "Venezuela Contacto" para a RTPI.Através do seguinte link do sítio da RTP da Internet, qualquer cibernauta pode ver os últimos programas em arquivo: http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?t vprog=17736 VENEZUELA CONTACTO Sexta-feira,23 de Maio Hora venezuelana:5:00 am - 3:30 pm e 11:15 pm

Neste sentido, sublinhou Ramos que é impossível produzir para não ganhar, pelo que se se continua a vender pão a preço regulado, os comerciantes não vão obter capital para pagar os seus custos obrigando-os a vender a preços superiores estabelecidos pela medida governamental. "Sabemos que vários panificadores, para poder produzir pão de canilla ou campesino, que são os mais vendidos, tiveram de reduzir a produção de outros produtos menos procurados, como doces e tortas", acrescentou. Explicou o presidente de Fevipan que "o trigo não é produzido no país e que os preços deste grão flutuam sempre em alta. Quando se iniciou a medida de controlo de preço, o saco de farinha encon-

Mais de cerca Juan da Cruz, encarregado da Padaria Mirasol, situada em Guatire, assegura que desde há uma semana está funcionando graças ao empréstimo feito por uma distribuidora da zona, que lhe facilitou vários sacos de farinha. "Ainda assim estamos produzindo o mínimo enquanto se pode, e caso não seja possível fazer mais, teremos de fechar as portas do estabelecimento", assegurou. Por seu turno, Juan Matías, encarregado da padaria Curupao, em Guarenas, não tem a mesma sorte. Diz estar à espera que a situação melhore nos próximos 15 dias e que os distribuidores possam cumprir com o seu pedido, pois a sua padaria fabrica habitualmente entre 300 quilos de pão por dia, utilizando uma média de 50 quilos de farinha. Os industriais da panificação continuam assim a apelar às autoridades para que seja tida em atenção a importância do pão para a população em geral, dado o seu valor nutricional, assim como a necessidade de todos poderem ter acesso a este bem alimentar sem nenhum tipo de limitações.


27 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Publicidade.qxp

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15/05/2008

10:14 a.m.

PÆgina 27

15 a 21 de maio de 2008.

Publicidade

27


28 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Clasificacion.qxp

28 Clasificação. Liga Bwin 30ª Jornada

15/05/2008

04:01 p.m.

PÆgina 28

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

II Divisão - Serie A 7ª Jornada

Liga Vitalis 30ª Jornada

Benfica - V. Setúbal

3-0

Aves - Penafiel

1-2

Leixões - Marítimo

0-1

Feirense - Rio Ave

1-1

Nacional - Belenenses

1-2

Fátima - Estoril

0-1

Naval - F.C. Porto

0-2

Gil Vicente - Beira-Mar

3-2

Sp. Braga - Académica

2-1

Gondomar - Varzim

2-2

II Divisão - Serie C 7ª Jornada

II Divisão - Serie B 7ª Jornada

II Divisão - Serie D 7ª Jornada

Valdevez - U. Madeira

1-1

Ribeira Brava - Sp. Espinho

1-2

Penalva - Tourizense

0-1

Ol. Moscavide - Operário

AD Lousada - Chaves

0-3

Pontassolense - Oliveirense

2-2

Sp. Covilhã - Pampilhosa

2-2

Atlético - Lagoa

1-1

Tirsense - Ribeirão

2-1

Marítimo B - Caniçal

2-2

Oliv. Bairro - Eléctrico

1-0

Mafra - Carregado

0-1

Classificação

Classificação

Classificação

J V E D G P

Classificação

J V E D G P

J V E D G P

4-1

J V E D G P

Ribeirão

7 5 0 2 13 37

Oliveirense

7 4 3 0 9 47

Sp. Covilhã

7 4 2 1

7 42

Ol. Moscavide

7 6 1 0 13 50

Chaves

7 4 2 1 12 36

Sp. Espinho

7 3 1 3 9 31

Tourizense

7 3 1 3 7 33

Operário

7 2 1 4 7 34

Sporting - Boavista

2-1

Portimonense - Trofense

2-2

U. Leiria - P. Ferreira

1-1

Santa Clara - Freamunde

2-1

U. Madeira

7 2 3 2 9 35

Pontassolense

7 3 3 1

7 29

Oliv. Bairro

7 3 2 2 11 32

Atlético

7 3 3 1 8 33

3-1

Tirsense

7 1 2 4 4 30

Caniçal

7 1 4 2 7 27

Pampilhosa

7 2 4 1 10 31

Carregado

7 2 1 4 6 29

AD Lousada

7 2 2 3 5 29

Marítimo B

7 1 5 1 5 24

Eléctrico

7 2 2 3 9 30

Mafra

7 2 1 4 7 28

Valdevez

7 1 3 3 6 29

Ribeira Brava

7 1 0 6 3 22

Penalva

7 0 3 4 7 24

Lagoa

7 1 3 3 4 25

V. Guimarães - E. Amadora

4-0

Vizela - Olhanense

Classificação

Classificação

J V E D G P

J V E D G P

8ª Jornada (17-5)

8ª Jornada (17-5)

7ª Jornada (17-5)

8ª Jornada (18-5)

F.C. Porto

30 24 3 3 60-13 75

Trofense

30 13 13 4 35-2252

Sporting

30 16 7 7 46-2855

Rio Ave

30 13 12 5 38-26 51

V. Guimarães

30 15 8 7 35-31 53

Vizela

30 13 11 6 40-2250

Benfica

30 13 13 4 45-2152

Gil Vicente

30 13 11 6 43-3450

Marítimo

30 14 4 1239-2846

Olhanense

30 12 9 9 33-33 45

V. Setúbal

30 11 12 7 37-33 45

Beira-Mar

30 10 12 8 30-3242

Belenenses

30 11 10 9 35-33 43

Estoril

30 11 8 11 40-37 41

Sp. Braga

30 10 11 9 32-34 41

Aves

30 10 9 11 43-3939

Boavista

30 8 12 10 32-4136

Varzim

30 9 11 1029-2738

Fafe - Machico

1-0

Avanca - Infesta

2-4

Benf.C.Branco - Sátão

1-0

Odivelas - Messinense

3-1

10º Nacional

30 9 8 1323-2835

10º Santa Clara

30 10 7 13 31-50 37

Mª da Fonte - Camacha

2-2

Fiães - Vila Meã

1-1

Torreense - Anadia

0-2

Juv. Évora - Pinhalnovense

1-1

11º

Naval

30 9 7 1426-4534

11º

12º Académica

30 6 14 10 31-38 32

12º Gondomar

30 8 11 11 37-37 35

13º E. Amadora

30 6 13 11 29-41 31

13º Freamunde

30 9 8 1342-4935

14º Leixões

30 4 14 12 27-37 26

14º Feirense

30 8 9 1325-2733

15º P. Ferreira

30 6 7 17 31-4925

15.º Penafiel

30 7 8 15 27-3829

16º U. Leiria

30 3 7 2025-53 16

16.º Fátima

30 5 10 1525-4125

PUBLICIDADE

Chaves - U. Madeira h2h

Oliveirense - Sp. Espinho

Pampilhosa - Tourizense

Lagoa - Operário

Ribeirão - AD Lousada h2h

Caniçal - Pontassolense

Eléctrico - Sp. Covilhã

Carregado - Atlético

Tirsense - Valdevez

Marítimo B - Ribeira Brava

Oliv. Bairro - Penalva

Mafra - Ol. Moscavide

II Divisão - Serie B1 6ª Jornada

II Divisão - Serie A1 6ª Jornada

Classificação

Classificação

Portimonense 30 8 13 9 26-30 37

Camacha Fafe Mª da Fonte Machico

6 6 6 6

2 4 2 1

3 1 1 1

1 1 3 4

8 6 6 3

29 29 27 13

1º 2º 3º 4º

Infesta Vila Meã Fiães Avanca

6 6 6 6

3 2 2 2

1 2 2 1

2 2 2 3

II Divisão - Serie D1 6ª Jornada

Classificação

J V E D G P

J V E D G P 1º 2º 3º 4º

II Divisão - Serie C1 6ª Jornada

9 6 7 12

26 21 19 17

Classificação

J V E D G P 1º 2º 3º 4º

Torreense Benf.C.Branco Anadia Sátão

6 6 6 6

2 3 2 1

1 2 3 2

3 1 1 3

9 9 14 5

28 26 24 16

J V E D G P 1º 2º 3º 4º

Odivelas Pinhalnovense Messinense Juv. Évora

6 6 6 6

4 3 0 0

1 3 3 3

1 0 3 3

11 7 4 5

32 30 19 10


29 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

15/05/2008

10:16 a.m.

PÆgina 29

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

15 a 21 de maio de 2008.

Desporto

29

450 minutos para nada Os cinco jogos decisivos da última jornada da Liga de futebol deixaram domingo, 11, tudo na mesma, com Sporting a acompanhar FC Porto na Liga dos Campeões, Guimarães na terceira pré-eliminatória, Benfica na Taça UEFA e Paços de Ferreira despromovido. Apesar de ter começado a perder em casa com o Boavista um clube à beira da rotura financeira e condenado pela Comissão Disciplinar da Liga à despromoção no âmbito do processo "Apito Final"-, o Sporting deu a volta ao resultado em 18 minutos, ganhando por 2-1 no seu Estádio de Alvalade. Ivan colocou o Boavista a vencer aos 05 minutos, mas os "leões", a quem chegava um empate para segurarem o segundo lugar, restabeleceram a igualdade aos 12, num penalti marcado pelo argentino Leandro Romagnoli, e fizeram o 2-1 aos 23, por Rodrigo Tiuí - o Sporting acompanhava o FC Porto na entrada directa na "Champions". Com a questão do segundo lugar cedo "arrumada", restava a luta entre Guimarães e Benfica pelo terceiro lugar, que dava

Os benfiquistas compareceram para testemunharem o último jogo de Rui Costa, futuro responsável do futebol do clube

acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Os benfiquistas, que compareceram em massa no Estádio da Luz (54.222 espectadores) para testemunharem o último jogo de Rui Costa, futuro responsável do futebol do clube, sonharam com o terceiro lugar durante 10 minutos. Aos 25 minutos, quando em Guimarães subsistia o "nulo", o médio inter-

nacional grego Kostas Katsouranis colocou o Benfica a ganhar por 10 ao Vitória de Setúbal e com virtualmente mais um ponto do que o Vitória de Guimarães. Mas, quando o jogo no D. Afonso Henriques ia no minuto 37, um voo do médio Flávio Meireles colocou o Guimarães a ganhar ao Estrela da Amadora por 1-0 e começou a desenhar o qua-

dro final da classificação da Liga. Com o Estrela da Amadora e o "europeu" Vitória de Setúbal sem capacidade de resposta, Vitória de Guimarães e Benfica construíram sólidas vitórias por 40 e 3-0, respectivamente. Num ano em que teve três treinadores, Fernando Santos, José Antonio Camacho e Fernando Chalana, o quarto lugar é a pior classificação do Benfica desde 2001/02, quando terminou na mesma posição depois de ter iniciado a época sob o comando de Toni e acabado com Jesualdo Ferreira. De então para cá foi uma vez segundo (em 2003/04 com Camacho), uma campeão (em 2004/05 com Giovanni Trapattoni) e duas terceiro (2005/06 com Ronald Koeman e 2006/07 com Fernando Santos). O Leixões perdia em casa por 1-0 com o "europeu" Marítimo, com um tento de Mossoró aos 59 minutos, e o Paços de Ferreira ganhava por igual resultado em Leiria, com um golo de William aos 28, a única conjugação de resultados que despromovia a equipa de Matosinhos. Mas, aos 91 minutos, um golo de Éder deu

o empate à já "condenada" União de Leiria e levou o adversário do dia igualmente para a Liga de Honra, numa temporada que o Paços de Ferreira começou com uma inédita participação na Taça UEFA. O Paços de Ferreira ainda pode, porém, manter-se na Liga principal, o que acontecerá se o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol confirmar a despromoção do Boavista, por coacção a árbitros na época de 2003/04, anunciada sexta-feira pela Comissão Disciplinar da Liga. O FC Porto, que garantira o "tri" com o 6-0 aplicado ao Estrela da Amadora na 25ª jornada, acabou o campeonato no sábado com uma tranquila vitória por 2-0 sobre a Naval 1º de Maio, com golos do argentino Ernesto Farias, apesar de ter actuado na Figueira da Foz com uma equipa de segundas linhas. Ainda no sábado, em dois jogos quase sem qualquer interesse para a classificação, o Belenenses ganhou por 2-1 no terreno do Nacional da Madeira e o Sporting de Braga venceu em casa a Académica por igual resultado. PUBLICIDADE


30 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

30 Desporto.

15/05/2008

10:17 a.m.

PÆgina 30

CORREIO DA VENEZUELA.

15 a 21 de maio de 2008.

Maniche e Caneira de fora dos eleitos de Scolari A ausência de Maniche, melhor marcador da "era Scolari" em fases finais, é a grande ausência nos eleitos da selecção portuguesa de futebol para o Euro2008, que se realiza na Áustria e Suíça (07 a 29 de Junho). O médio que trocou em Janeiro o Atlético de Madrid pelo Inter de Milão disputou seis jogos no Euro2004 e sete no Mundial2006, conseguindo quatro tentos, dois em solo luso, face a Rússia e Holanda, e outros tantos na Alemanha, perante o México e a Holanda. Apesar de nem sempre ter sido opção para Roberto Mancini no conjunto milanês, Maniche efectuou alguns jogos e até marcou golos, sendo que na fase de qualificação também apontou um tento, na recepção à Polónia (2-2 em Lisboa, a 08 de Setembro de 2007). Em relação aos 25 jogadores que estavam nas cogitações para entrarem no lote dos 23,

destaque ainda para a "saída" de Caneira, o polivalente jogador do Valência, que faz todos os lugares da defesa e tinha sido chamado por Luiz Felipe Scolari para o Mundial 2006. No que respeita aos jogadores que haviam sido chamados pelo brasileiro para as duas últimas competições, 11 jogadores mantém o pleno (Ricardo, Cristiano Ronaldo, Ricardo Carvalho, Miguel, Deco, Simão, Nuno Gomes, Petit, Paulo Ferreira, Hélder Postiga e Quim). Por seu lado, Figo e Pauleta disseram "adeus", enquanto Nuno Valente, Costinha e Tiago foram "dispensados" pelo seleccionador nacional, num grupo ao qual se juntou hoje, de forma surpreendente de Maniche, mesmo tendo em conta algumas "fugas" de informação. Além dos 11 que vão cumprir a terceira fase final na "era Scolari", Fernando Meira repete a presença no Mundial 2006, ao

Scolari chamou 11 jogadores que jamais disputaram uma fase final

contrário de Hugo Viana, Ricardo Costa, Boa Morte e Paulo Santos, como anunciado, e Caneira. Por seu lado, Scolari

chamou 11 jogadores que jamais disputaram uma fase final de uma grande competição: Rui Patrício, Bosingwa, Ricardo

Quaresma, Nani, Hugo Almeida, Miguel Veloso, João Moutinho, Raul Meireles, Jorge Ribeiro, Bruno Alves e Pepe. Em matéria de clubes, o FC Porto é o mais representado, com quatro futebolistas (Bosingwa, Bruno Alves, Raul Meireles e Ricardo Quaresma), enquanto o campeonato português tem 11 representantes mais três de Benfica e Sporting e um do Boavista. A selecção portuguesa de futebol inicia segunda-feira (19 de Maio), em Viseu, um estágio de 14 dias em solo luso, que terminará a 31 de Maio, dia para o qual está agendado o último jogo particular, frente à Geórgia. No dia seguinte, a comitiva lusa ruma a Neuchatel, o "quartel-general" na Suíça, onde Portugal cumpre os três jogos na fase inicial, frente à Turquia (07 de Junho, em Genebra), à República Checa (11, em Genebra) e à selecção anfitriã (15, em Basileia). PUBLICIDADE


31 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Desporto.qxp

15/05/2008

O jornal da comunidade luso-venezuelana.

10:22 a.m.

PÆgina 31

15 a 21 de maio de 2008.

Ronaldo prefere Manchester a Real Madrid O futebolista português Cristiano Ronaldo anunciou aos adeptos do Manchester United que não está interessado em transferir-se agora para o Real Madrid, mesmo que o clube esteja disposto a pagar 100 milhões de libras (126 milhões de euros) pelo seu passe. Numa entrevista que deu ao DIÁRIO, o madeirense confessou que o seu sonho era jogar em Espanha, embora de estar “muito feliz no Manchester”. Agora, face a possibilidade, afirmou Ronaldo ao canal de televisão do United, o MUTV que "estou no clube certo, a jogar com os jogadores certos e com quem estou sempre a aprender coisas. É isso que é óptimo em estar no Manchester”. O futebolista, idolatrado em Inglaterra, assegurou que “melhorei muito o meu jogo e quero melhorar ainda mais. Acho que sou melhor jogador agora do que há cinco anos".

“É um sonho vir a jogar em Espanha, mas muitas das vezes os sonhos não se concretizam”disse Ronaldo numa entrevista a or DIÁRIO

A imprensa espanhola chegou a aventar a possibilidade do Real Madrid, virtual campeão espanhol, vir a apresentar uma proposta de 100 milhões de libras pela contratação do extremo português.

RONALDO NÃO ESTÁ INTERESSADO NA TRANSFERÊNCIA, MESMO QUE OS ESPANHÓIS PAGUEM 100 MILHÕES DE LIBRAS

31

Desporto

Nacional conquista Taça da Madeira O Nacional da Madeira venceu a edição 2007-2008 da final da Taça da Madeira, ao vencer na final o Marítimo, por 2-1, em encontro realizado no Estádio dos Barreiros. A vitória da turma de Predrag Jokanovic nasceu de dois cabeceamentos certeiros de Fernando Cardozo, aos 27 e 68 minutos, ambos na sequência de livres de Juliano Spadacio. O Marítimo apontou o seu tento de honra através de Baba, aos 79 minutos. A equipa de Lazaroni, que foi orientada por Milton Mendes, mesmo jogando com uma equipa longe da habitual (ao contrário do Nacional), desperdiçou uma grande penalidade por Marcinho e atirou uma bola ao poste, por Sidnei. Esta vitória dos "alvi-negros" vinga as derrotas sofridas frente ao rival madeirense na Liga portuguesa de futebol esta época. Destaque para o pouquíssimo público presente no evento.

PUBLICIDADE


32 15-05-2008 - CORREIO DE VENEZUELA - Ultima.qxp

15/05/2008

01:42 p.m.

PÆgina 32

HISTÒRIA DE VIDA

Uma vida para ganhar

RIF: J-31443138-2

O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas, 15

a 21 de maio de 2008.

Carlos Trindade Pestana Abreu nasceu há mais de 70 anos na Madeira e viu para Venezuela aos 18 anos ... /p.12

www.correiodevenezuela.com

Sócrates decide deixar de fumar Ricardo Miguel Oliveira Orinoco,Venezuela O primeiro-ministro pediu ontem desculpa aos portugueses por ter fumado a bordo do avião da TAP que o levou até Caracas na passada segunda-feira à noite. Uma situação que "não voltará a acontecer", assume, já que, face à dimensão que o caso tomou, decidiu deixar de fumar. Na primeira e para já única declaração aos jornalistas portugueses - gesto sintomático, agravado pelo facto de não permitir perguntas - assegurou que fumou a bordo, prática aliás corrente nas viagens de Estado. "De facto fumei, com o ministro da Economia enquanto conversávamos, mas no convencimento de que se podia fumar, porque assim sempre aconteceu nas outras viagens anteriores", disse. Contudo, ressalva que se cometeu desta vez alguma ilegalidade o fez inconscientemente. "Estava convencido que não estava a violar nenhuma lei nem nenhum regulamento. Infelizmente há essa polémica em Portugal e eu quero lamentar essa polémica. Se por algum motivo violei algum regulamento, alguma lei, lamento e peço desculpa, não voltará acontecer", declarou. Desta forma, Sócrates tenta arrumar uma polémica que lamenta, mas que colocou o incidente nas bocas dos portugueses. O suficiente para o primeiro-ministro se ver obrigado a um 'perdoa-me' estratégico que levanta outras questões. Sócrates não conhece a lei do tabaco? Só vai deixar de fumar pelo facto do caso ter sido tornado público e gerar reacções hostis? O Governo não devia dar o exemplo nesta matéria? PUBLICIDADE

Petróleo “à la carte” Ricardo Miguel Oliveira Orinoco,Venezuela A causa fundamental dos ataques à Venezuela não é a ideologia mas sim a reserva de petróleo existente no País. Uma garantia dada ontem pelo presidente Hugo Chávez após a visita do campo petrolífero situado na faixa de Orinoco, onde assinou com Portugal mais 8 acordos de cooperação. Hugo Chávez garante que vai continuara a gerir o petróleo de forma soberana mesmo que isso lhe custe tentativas de afastamento do poder, como já ocorreu, e perseguições. Uma gestão que passa pela cooperação internacional, uma vez que a Venezuela tem petróleo à la carte', ironizou Chávez, confirmando a potencialidade de um País que tem uma plataforma com 55 km2 rica em petróleo. Daí que exiba uma Venezuela aberta ao mundo com quem distribui riqueza, bem diferente da existente há 10 anos atrás, pois "estava colonizada". Agora tudo é diferente. "Somos nós que definimos as políticas energéticas", refere, condenando o capitalismo selvagem que deu cabo da "venezuelidade" e do projecto nacional, denominado de "socialismo" Em mais uma oportunidade para o presidente venezuelano manifestar a importância da aliança lusovenezuelana, feita realidade através da energia e que vai permitir a Portugal refinar 200 mil barris diários de petróleo, ontem foi dia de privilegiar as empresas de construção e de reparação naval portuguesas que com acordos assinados com as autoridades venezuelanas, terão uma carteira de encomendas poderá atingir cerca de 900 milhões de euros. No projecto considerado mais relevante, um consórcio liderado pela

O presidente venezuelano manifestou a importância da aliança luso-venezuelana , feita realidade através da energia

Teixeira Duarte (mas que conta com a participação da Consulmar, Mota Engil e do grupo Lena) está em vias de entrar na ampliação do Porto de La Guaira, que serve de abastecimento a Caracas.

farmacêutico como a Atral Cipan, a Bial, a Generis, a Tecnimed, os Laboratórios Azevedo, a Farma APS e a Bluepharma deverão fazer exportações de produtos anuais na ordem dos 30 milhões de euros.

Ainda nas obras públicas, a Teixeira Duarte vai realizar os estudos para a viabilidade da construção da barragem de Los Bocas. A construção da barragem está avaliada em 200 milhões de euros.

JORNALISTAS REVOLTADOS

Na reparação naval, além do acordo firmado pela Lisnave na terça-feira para a reparação de barcos venezuelanos, os Estaleiros de Viana do Castelo estão agora em vias de construírem para a petrolífera venezuelana, a PDVSA, quatro navios, no valor de 225 milhões de euros. Ainda no âmbito dos mesmos acordos, empresas nacionais do sector

Um dia para esquecer. Foram literalmente 12 horas passadas no trânsito, em viagens de avião e de helicóptero. Uma ida e regresso à maior reserva de petróleo do mundo e que deixa marcas nos jornalistas, deixados muitas vezes à sorte e à desorganização organizada. Uma matéria para abordagem no balanço final à visita de Sócrates à Venezuela, mas que põe a nú falhas inconcebíveis por parte dos organizadores deste périplo. Um caos expressos em demoras e atrasos que merecia que esta página saísse...em branco, com a mensagem: Agradeçam a Sócrates ou a Chávez.

Correio da Venezuela 258  

Edición 258

Correio da Venezuela 258  

Edición 258

Advertisement