Page 1

01 01-05-08 - correio de venezuela - primeira.qxp

29/04/2008

11:04 p.m.

PÆgina 01

www.correiodevenezuela.com

O jornal da comunidade luso-venezuelana

Arcos de Valdevez anima Caracas Autarquia portuguesa associou-se à festividade pela sétima vez p.15

DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 - PUBLICAÇÃO SEMANAL ANO 08 – N.º 256 CARACAS, 01 A 07 DE MAIO DE 2008 - VENEZUELA: BS.F.: 1,50 / PORTUGAL:

1,50

Cardeal português ‘maravilhado’ D. José Saraiva Martins presidiu à cerimónia de beatificação da Madre Candelaria de San José e visitou a comunidade lusa

p. 10

‘Encontro’ quer unir clubes O VII Encontro de Gerações (13 de Maio) será marcante p.03

Aragua e Guayana em celebrações Casa Portuguesa e Centro Luso-Venezolano em tempo de aniversário p.7 e 8

Fusão de folclore em El Tuy Os grupos ‘Primavera’ e ‘Luso Venezolano de los Valles del Tuy’ decidiram fundir-se num único para preservar a tradição p. 14 PUBLICIDADE


02 01-05-08 - correio de venezuela - editorial.qxp

2

EDITORIAL

29/04/2008

10:21 p.m.

PÆgina 2

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Momento sublime Director: Aleixo Vieira Subdirector: Agostinho Silva Coordenação em Caracas: Elizabeth De Ornelas Jornalistas: António da Silva, Erika Correia, Tomás Ramirez, Victoria Urdaneta, Sandra Rodríguez Correspondentes: Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Colaborações: Raúl Caires (Madeira) António de Abreu, Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge Gerente Executivo: Aurelio Antunes Contabilidade: Sandra Agosta Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas: Ricardo de León Preparação Gráfica: DN-Madeira Produção: María Alexandra Monteverde C. Fotografia Paco Garrett Distribuição: Juan Fernández e Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A Calle El Rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela

Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI).

Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares

Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.

PUBLICIDADE

A Venezuela acaba de viver um dos momentos mais comoventes e especiais, ainda para mais numa vertente - a religiosa - que as várias nacionalidades muito prezam e respeitam neste país. A beatificação da 'Madre Candelaria' ficará para sempre na memória colectiva da Venezuela. Trata-se de um reconhecimento das autoridades religiosas que vai ao encontro de muitos anseios e corresponde a uma aspiração mais ou menos íntima de muitos fiéis. Finalmente a 'Madre Candelária' sobe aos altares para poder receber o culto público, ela que é venerada por muitas pessoas que seguiram a sua obra e postura. Para a comunidade portuguesa, a beatificação tem um duplo significado. Porque entre os portugueses são muitos os que também veneram a 'santa', e porque quis o destino que fosse um cardeal português, em representação do Vaticano, a outorgar o estatuto atribuído à be-

atificada. A comunidade luso-venezuelana não podia estar mais orgulhosa com a presença de D. José Saraiva Martins. Não só pela beatificação em causa, mas também pelo rasto de simpatia e referências elogiosas que deixa sobre os locais e instituições que visitou na Venezuela. Para além disso, o cardeal português deixou ainda mais um motivo de regozijo: o anúncio de que o Vaticano está a estudar, com alguma intensidade, a possível beatificação do médico José Gregório Hernández. Trata-se de um personagem que ainda não conseguiu o devido reconhecimento por parte da Igreja, mas que arrasta atrás de si uma devoção de milhares de crentes, não só em território nacional, como a nível internacional. É o caso de parte da comunidade portuguesa e de outras nacionalidades, que mesmo não conhecendo todos os detalhes da vida deste 'médico dos pobres', veneram-no e apreciam a sua obra em prol dos outros.

Muito Bom Estão de parabéns todos os membros da comunidade originária de Arcos de Valdevez pela excelente organização da festa do último fim-de-semana, acompanhada de perto, pela sétima vez consecutiva, pelo principal autarca daquele concelho em Portugal.Trata-se de uma iniciativa que ano após ano cimenta a importância das boas relações e a preservação das tradições.A distância e as diferenças não

constituem impedimento para manter a chama do patriotismo.

Bom O Consulado de Portugal em Valencia colmatou a ausência de um candidato local ao Conselho das Comunidades Portuguesas com uma solução curiosa:escolheu um representante e submeteu a sua aprovação a todas as associações e colectividades.Consta que a sugestão não mereceu nenhum reparo ou contestação, pelo que estava em condições de ser enviada para Lisboa, para apreciação e decisão final, pela Secretaria de Estado das Comunidades.Uma alternativa que, não sendo a ideal, merece a nossa concordância.

Mau

O cartoon da semana - Sabias que Jardim e Sócrates raramente se encontram em Portugal?

A semana

- Então, ainda bem que marcaram visitas em datas separadas!

Mais uma vez, não surgiu entre a Comunidade portuguesa nenhuma candidatura ao Prémio Empreendedorismo Inovador na diáspora portuguesa.Apesar da divulgação feita, a falta de interesse pela iniciativa é tristemente reveladora.Já não se admite a tradicional justificação

de que 'não sabia'.Toda a Comunidade precisa de convencer-se que, no plano da representatividade, há direitos a reclamar, mas também há deveres a exigir.E participar faz parte da obrigação dos Portugueses.Sobretudo dos mais jovens e mais preparados.

Muito Mau A 15 dias da realização da anunciada feira comercial, a procura de informação e esclarecimentos sobre o evento aumentou consideravelmente. De facto, é pouco compreensível que uma iniciativa tão importante ainda esteja neste nível de organização. Ou seja, completamente esquecida ou ignorada. Não se compreende nem se aceita esta forma de tratar assuntos deste calibre. A verdade é que os empresários que ouviram o anúncio da feira continuam à espera. Até quando?


03 01-05-08 - correio de venezuela - actual.qxp

29/04/2008

10:07 p.m.

PÆgina 3

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

ACTUAL

Encontro para a unificação

3

Clubes e demais associações serão o tema central do próximo Encontro de Gerações Arelys Gonçalves

á estão a ser ultimados os últimos detalhes para a realização do grande evento que terá lugar a 13 de Maio próximo, pelas 19 horas no Centro Português, de Caracas, em Macaracuay. Com presença de várias gerações lusas provenientes de distintas partes da Venezuela, espera-se que este encontro ultrapasse as expectativas alcançadas nas edições anteriores. A presença do primeiro-ministro português, José Sócrates, que estará no país a cumprir uma visita oficial de três dias, deverá seguramente contribuir para que esse objectivo seja alcançado. Como é habitual, cada edição está norteada por um tema que diz respeito ao interesse comum da comunidade e no qual se conjuga uma pluralidade de ideias. Nesta ocasião, os organizadores deste VII Encontro de Gerações elegeram como ponto de partida o papel das associações e clubes portugueses para conhecer e analisar a evolução destes na Venezuela desde o ponto em que surgiram até se espalharem pelos quatro cantos do país; começando pela fundação há 50 anos do pioneiro Centro Portu-

J

guês, em Caracas. Parte das alocuções vão estar centradas nas razões que levaram aquelas pessoas a sair dos seus países para se unirem a uma nova nação e criar nela um espaço que se inspira em motivos intrincadamente emotivos: aguentar a distância; suportar a nostalgia gerada por tudo o que foi deixado para trás; reviver tempos passados. Numa frase: "Sentir-se em casa". LUGAR COMUM As associações parecem ser em si mesmas uma acção positiva, apesar de que em algum momento surjam conflitos, pois elas representam a aliança e a união de uma comunidade que procura a harmonia de objectivos e alcançar uma meta comum. As diferenças de apreciação podem derivar do que ocorre depois no quotidiano, nos resultados das acções, na administração dos interesses. No entanto, uma associação é por vezes comparada com uma família, no seio da qual também há tanto de incerto como questionável, com momentos felizes, gloriosos e heróicos, como os que tiveram o Marítimo da Venezuela e as Damas de Beneficência de diferentes regiões que uniram esforços para cons-

Cada edição está norteada por um tema que diz respeito ao interesse comum da comunidade

truir "Lares" para os membros da comunidade que chegaram à terceira idade. A estes se juntaram uma longa lista de organizações que surgiram graças a esse interesse pela unificação, integração e ao mesmo tempo pelo fortalecimento do sentir lusitano. Graças a essa inclinação comum existem os grupos folclóricos (que tanta alegria têm produzido), os centros recreativos, o Instituto Português da Cultura, as associações em-

Clubes trocam experiências 26 membros da Associação Venezuelana de Clubes Recreativos reuniram para encontrar soluções Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

s presidentes e gerentes gerais de 26 clubes, todos membros da Associação Venezuelana de Clubes Recreativos (AVCR), encontraram num fórum que teve por objectivo trocar experiências sobre as dificuldades e problemas que enfrentam estas instituições. Com vista à compilação, análise, estudo de dados e posterior apresentação de soluções, os membros do AVCR realizaram propostas ao dirigentes dos clubes com o fim de melhorar, ainda mais, as condições destes centros sociais. O secretário-geral da AVCR, Jorge Gonçalves, indicou que a reunião foi "bastante positiva", dada a participação, o que constitui uma prova de que nos últimos anos se vem tomado consciência sobre a importância

O

da instituição. "AS expectativas cumpriram-se satisfatoriamente", disse. Depois das intervenções dos diferentes dirigentes dos centros sociais, foram avaliados certos pontos, entre os quais se destacou a necessidade de realizar este tipo de reuniões mais vezes, a fim de que os clubes fortaleçam cada vez mais o seu desempenho e a função social promovem junto da comunidade. Tudo isto em prol de uma participação mais activa, a qual surge a partir do concurso de todas as organizações. À reunião assistiram representantes do Centro Português, Caracas Sports Club, Caracas Theater Club, o Centro Italiano Venezuelano, Centro Turístico Higuerote, Club Campestre Los Cortijos, Club Oricao, Club Puerto Azul, Club Táchira, Club Tanaguarena, Lagunita Country Club, Magnum City Club, Playa Grande Yachting Club, 357 Spa Club,

presariais, profissionais, desportivas e juvenis. É graças à existência de todas elas que persiste este evento, que nesta ocasião servirá para fazer um balanço global acerca do significado destas instituições na comunidade, e melhor ainda, dará uma orientação sobre o novo rumo que deverão tomar para dar espaço a quem se tenha sentido excluído desse movimento de integração.

Breves

Exposição tecnológica no Círculo Militar Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com

Os membros do AVCR realizaram propostas ao dirigentes dos clubes

I.A.C.F.A, Los Anaucos Golf Club, Club Campestre Pan de Azúcar, Carenero Yacht Club, Centro Árabe Sírio, El Dorado Country Club, Monteclaro Country Club, Caracas Racquet Club e Club Aguasal. Actualmente, a AVCR

promove cursos de planificação, finanças e atendimento social. Além disso, está a preparar a criação de um curso diplomado de gerência de clubes através de um convénio com a Universidade Latino-americana e do Caribe (ULAC)

O Círculo Militar, em Caracas, acolhe a exposição "Mostra de Tecnologia Portuguesa", entre 13 e 15 de Maio, onde 80 empresas exibirão os mais modernos equipamentos ligados às áreas alimentar e energética. Está previsto que a inauguração do evento seja presidida pelo presidente da República Bolivariana da Venezuela, Hugo Chávez, e o primeiro-ministro português, José Sócrates. Segundo a organização da mostra, esta iniciativa abre um precedente entre ambos países, posto que é a primeira vez que Portugal se apresenta na Venezuela para promover os seus equipamentos de tecnologia avançada. "É gratificante saber que Portugal evoluiu e não é o mesmo país que, em épocas passadas, padecia de atrasos. Hoje até já preside à União Europeia e está na vanguarda do sector tecnológico", disse um dos organizadores.


04 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

4

VENEZUELA

29/04/2008

08:09 p.m.

PÆgina 4

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Metro Guarenas-Guatire facilitará a vida de todos Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

esde Dezembro que decorrem na zona de la Vaquera, em Guarenas, as obras para a construção do viaduto sobre o qual vai desloca-se o novo Metro que liga esta localidades e Guatire, o qual vai beneficiar as populações destas duas importantes cidades dormitório do Estado Miranda e da capital. Está previsto que a inauguração desta alternativa de transporte seja realizada em 2012, tempo necessário para concluir uma extensão de 36 quilómetros a céu aberto e outros 14 em túnel. Isto para o caso de não se registarem grandes atrasos. Representantes das construtoras dos Metro de Caracas informaram que a obra está à espera de outras máquinas escavadoras para avançar significativamente na construção da infra-estrutura ferroviária. A ligação unirá o Parque del Este com o sector La Rosa, em Guatire, estando previstas várias estações ao longo do trajecto. Para Leidy de Faría, adminis-

D

A inauguração do novo Metro está prevista seja realizada em 2012

tradora da loja de peças de automóveis 'Genuinos', localizada em Guarenas, esta medida favorecerá todas as pessoas que trabalham na capital, especialmente aquelas que têm de madrugar diariamente para chegar cedo aos sues destinos. "Com esta obra, o trânsito na auto-estrada Gran Mariscal de

Ayacucho vai sair beneficiado, já que os milhares de veículos que diariamente, desde a madrugada até às horas de ponta, deixarão de congestionar esta via da maneira indescritível que vêm fazendo", antevê. Entre duas e três horas diárias de filas, é o que em média passa uma pessoa do seu tempo

produtivo para subir à capital para trabalhar ou realizar qualquer actividade. E, de igual modo, é o que gasta no regresso. Dayana Correia, estudante de Farmácia na Universidade Santa María, é uma das muitas pessoas que serão beneficiadas. Assegura que a deslocação será reduzida a meia hora de viagem,

Consulado de Valência promove reunião cultural

Rui Monteiro: “existe a necessidade de retomar e divulgar a cultura”

Carlos A. Balaguera carabal@cantv.net

cultura foi o tema central de um encontro entre 49 representantes da comunidade portuguesa dos 13 estados que fazem parte da área consular de Valência. O encontro foi levado a cabo na sede diplomática e foi presidido pelo cônsul

A

Rui Monteiro. O diplomata iniciou o primeiro convívio da cultura portuguesa ao expressar que "o consulado é mais do que fazer documentos. É a plataforma que nos ajuda a conseguir contactos directos com as diferentes entidades que habitam na nossa comunidade". Assegurou que existe uma necessidade de retomar e divul-

gar a cultura, para o qual há que aproveitar tanto os programas de rádio como os espaços dos clubes e centros sociais. "Neste momento, está a crescer a ideia de formar uma associação de amigos da cultura portuguesa; devemos fazê-lo sem tantos protocolos, mas que funcione". No que diz respeito aos cursos de português que estão a ser ministrados nas diferentes escolas de Maracaibo, Tinaquillo, Maracay e Valência, Monteiro referiu que é imprescindível preparar mais professores de português ou "procurar outras soluções".

OUTROS PONTOS O cônsul de Valência expôs aos presentes a sua preocupação pelo facto de as autoridades portuguesas que vão visitar o país se centrarem apenas em Caracas. "Dá a impressão de que o interior do país não

existe". Edgar Barreto, co-responsável pelo CORREIO e representante de Punto Fijo, tomou a palavra para afirmar que "faz falta melhorar a comunicação no interior do país. Por exemplo, na zona sou director de um programa de rádio e colaboro cobrindo notícias para o semanário português, estamos a lutar para que o centro luso se reincorpore na comunidade. Em Punto Fijo, precisamos que nos ajudem nesta luta constante, a qual não podemos descuidar porque perde-se tudo". Por seu turno, Leonel Moniz, de Valência, expressou que "um dos muitos problemas que temos é que cada um trabalha para seu lado e por isso não nos conhecemos; é o caso dos filhos que saem das universidades, encontram-se a trabalhar em diferentes especialidades, mas que não se aproximam da comunidade e se desvinculam

já que na urbanização onde reside vai ficar uma das estações programadas. "O desgaste físico é evidente. Levanto-me todos os dias às 4 horas para sair de casa meia hora depois, de maneira a estar às 7 na universidade", descreve, desabafando que não raras vezes chega a "meio da semana a desejar que chegue rapidamente o sábado para descansar." Cláudio Teixeira, contabilista, recorreu ao arrendamento de um apartamento em Caracas para evitar à fila "infernal", pois a sua vida social e familiar estava quase extinguir-se de vido a um horário 'laboral' compreendido entre as 4 e as 22 horas. "Que tempo podia dedicar à minha família se quando chegava por fim a casa já todos estavam quase a dormir", lembra, justificando a decisão de ter proposto à esposa para se mudarem para Caracas de modo a ficarem mais pósimos dos locais de trabalho e para disporem de mais tempos para si próprios. "Agora só vamos a Guatire aos fins-desemana. Com a inauguração do metro, poderei retomar a minha vida de antes", assegura.

de tudo o que concerne a comunidade portuguesa. Também Maribel da Silva e Ricardo de Abreu, dois jovens que realizam mensalmente um esforço para publicar o boletim do consulado no qual estão todas as suas actividades, dizem que "precisamos que os centros lusos façam maior divulgação da publicação. Também queremos o apoio de todos os que possuem programas de rádio". A presidente da Cavenport, secção de Valência, Fátima Pontes, anunciou que a Câmara está a organizar o primeiro fórum de Jovens Empresários, marcado para dia 28 de Junho deste ano, na capital de Carabobo. O acto terminou com o anúncio de Monteiro ao representante de Mérida, Carlos Marques, sobre as diligências que o consulado já adiantou com Portugal para dar trajes ao grupo folclórico da Cidade de Mérida.


05 01-05-08 - correio de venezuela - publicidade.qxp

29/04/2008

07:29 p.m.

PÆgina 5

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

5


06 01-05-08 - correio de venezuela - turismo.qxp

6

TURISMO

29/04/2008

08:12 p.m.

PÆgina 6

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Coimbra: A cidade que não dorme A terceira cidade mais importante de Portugal é conhecida por ter a Universidade mais antiga da Europa

mexidas em discotecas ou em pequenas festas realizadas nos arredores da maior universidade europeia. Após esta aventura nocturna, os visitantes podem percorrer a pé as principais ruas desta cidade, onde se podem observar as primeiras construções e que ainda hoje se mantêm de pé. Para aqueles que desejam satisfazer a curiosidade, Coimbra permite aventurar-se e descobrir mais sobre a "selva de betão" e as actividades dos jovens. Esta zona é conhecida ainda por ter visto nascer seis reis que governaram Portugal.

À noite, Coimbra converte-se numa zona festiva por excelência

Jean Carlos de Abreu (Enviado especial) deabreujean@gmail.com

200 quilómetros de Lisboa e a 100 do Porto encontra-se Coimbra, a terceira cidade mais importante de Portugal. A chamada "cidade universitária", reconhecida à escala mundial pelas suas ruas inclinadas, assim como pelas casas suspensas, ainda continua a ser a jóia mais apreciada deste país ibérico. Aqueles que se aventurem a conhecer a cidade deverão usar sapatos cómodos para iniciar o percurso pelos estreitos caminhos empedrados que escondem os maiores segredos dos universitários, observando os edifícios do século XII, que mostra o trabalho de um povo. A Sé Velha, do século XII, o Museu Machado de Castro no Palácio do Arcebispo, a Igreja e o Mosteiro da Cruz Santa e a Universidade de Coimbra, a mais antiga da Europa, são algumas das jóias que o turista encontra ao longo do percurso. Para além disso, esta localidade é conhecida em todo o Velho Continente como a refe-

A

PUBLICIDADE

rência das ciências e das letras. A Biblioteca da Universidade de Coimbra é conhecida por ser a mais completa do Mundo. E quem deseje ver os telhados vermelhos de toda a cidade deverá utilizar os binóculos que existem na praça central desta instituição. No início do ano académico, celebrase a Latada, uma festa de boas vindas aos novos estudantes da Universidade de Coimbra, chamados, em português, caloiros. Durante o mês de Maio, época em que terminam as aulas, os estudantes celebram a Queima das Fitas, uma antiga tradição realizada pelos alunos de cada Faculdade que estão em fim de curso, mas que é vivida por todos os alunos. Os mais velhos celebram o fim de um percurso universitário e recordam tudo o que passaram durante o curso. COIMBRA NOCTURNA À noite, Coimbra converte-se numa zona festiva por excelência. Os jovens que fazem vida na cidade descarregam as suas energias ao ritmo das danças mais

ERGUER UMA CIDADE Segundo a história de Coimbra, os romanos levantaram, sobre uma colina que limita o rio Mondego, uma cidade. Em 714, durante a invasão muçulmana, a cidade foi tomada pelos árabes e converteu-se num lugar estratégico comercial entre o Norte cristão e o Sul mouro. Depois de alguns anos, Fernando I de Castela reconquistou a metrópole que hoje conhecemos. Durante o século XII, Coimbra apresentou uma estrutura urbana: A cidade Alta, onde viviam os nobres, os clérigos e os estudantes, e a Baixa, zona do comércio, dos artesãos e dos bairros junto ao rio. No século XVI, a história muda e centra-se na Universidade de Coimbra. Já no século XIX, a fama desta instituição começou a espalhar-se por todo o Mundo. Não obstante, na primeira metade desse século, esta cidade passou por dificuldades durante a invasão francesa e dáse a extinção das ordens religiosas. Mas Coimbra recupera o que perdeu na segunda metade desse século. Em 1856, colocam o primeiro telégrafo eléctrico na cidade e a iluminação a gás. Um ano depois, inauguram o caminho-de-ferro que hoje passa pela cidade e em 1876 constroem a ponte férrea que passa sobre o rio Mondego.

Edifício do século XII

A praça central tendo em vista

Mosteiro da Cruz Santa

A Biblioteca da Universidade de Coimbra

A TAP e a Intervisa leva-os a conhecer Coimbra, a metrópole que não dorme, graças aos convénios comerciais entre a Venezuela e Portugal para ensinar ao visitante a cultura, história, gastronomia e costumes deste país.


07 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

29/04/2008

09:42 p.m.

PÆgina 7

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

Clube de Guayana celebrou aniversário Sócios não deixaram de lembrar o 25 de Abril e de agradecer a dois militares que colaboraram activamente neste dia Silvia Karina Gonçalves

comemoração do aniversário do Centro Português Venezuelano de Guayana, no passado 25 de Abril, teve como cenário o restaurante "El Portu", escolhido pela organização do evento em que marcou presença Victor Vieira, presidente deste clube e da Federação de Centros Portugueses da Venezuela, juntamente com os membros da junta directiva e accionistas. Numa cerimónia simples, mas muito sentida, foi deita a entrega de um diploma de agradecimento a José Claro e Luís Pires, dois dos fundadores do centro. Silvina de Fonseca, organizadora da festa, aproveitou a da-

A

ta para oferecer uma exposição de fotografia alusiva aos antigos ofícios que se faziam na região de Lisboa. A coincidência da data aniversariante com a do início da Revolução dos Cravos não passou e claro. Daí que durante a cerimónia se tenha feito uma leitura de factos históricos e projectado um filme que versava sobre a libertação do povo de Portugal da opressão imposta pelo ditador Salazar e que continuou depois da sua morte com o seu sucessor, Caetano. O encerramento desta parte do evento ocorreu através entrega de um reconhecimento a João Rocha e Luís Pires, os quais, como militares, participaram no golpe de estado de 1974. A celebração do aniversário não podia terminar sem que os

A Junta directiva e accionistas cantaram os parabéns

presentes desfrutassem de um jantar convívio, saboreado com música portuguesa de fundo. As emoções emanaram quando, a meio do banquete, foi tocado

"Emigrante", cuja letra foi cantada em coro com grande emoção. Como era de esperar, não faltou o popular "Balinho da Madeira".

7

Um pouco de história Segundo o livro de actas que relata a vida do CPVG, as primeiras reuniões para formar o Centro Social Português da Cidade de Guayana ocorreram em 1973. No ano seguinte, 142 sócios instalaram-se numa casa arrendada. Mas depois mudaram-se para uma sede maior. Durante anos foi procurado um terreno para acolher a tão necessitada "Casa Club". Depois de várias tentativas foi comprada a propriedade na qual se encontra actualmente. A 25 de Abril de 1993, durante uma assembleia, foram tratados alguns pontos, entre os quais estavam os projectos para a construção da estrutura, que neste momento está a ser terminada, e a alteração do nome para Centro Português Venezuelano de Guayana. O presidente explicou, num breve discurso, que esta data foi adoptada para aniversário do clube porque era a mais exacta quanto à fundação do mesmo, ainda que o grupo de sócios já se tenha reunido há já algum tempo. PUBLICIDADE


08 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

8

VENEZUELA

29/04/2008

10:09 p.m.

PÆgina 8

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Casa do Estado Aragua celebrou 43.º aniversário Carlos A. Balaguera carabal@cantv.net

a celebração dos 43 anos de fundação, a Casa Portuguesa de Aragua recebeu personalidades e dirigentes dos diferentes centros sociais lusos e europeus activos nos estados centrais. Participaram ainda os representantes dos Irmãos de Câmara de Lobos, desta vez acompanhados pelo grupo folclórico da Casa do Povo do Curral das Freiras. O presidente da Casa Portuguesa de Aragua, Fernando Silva, recordou o passado desta instituição: "Há uns quantos anos, um grupo de amigos e compatriotas sentiram a necessidade de reunir-se para recordar, partilhar e acarinhar a pátria deixada para trás, mas também oferecer aos seus membros um espaço cultural e de distracção. Desta inquietude nasceu o grande centro luso de

N

PUBLICIDADE

Na celebração do seus 43 anos participaramos socios e amigos da casa

Maracay". Antes da instalação na Casa Portuguesa no actual terreno, cuja construção se iniciou em 1982, houve várias mudanças. No entanto, o centro nasceu oficialmente no registo subalterno de Girardort a 23 de Abril de 1965. A primeira etapa inaugurou-se em 1984.

"Com esforço e tenacidade, hoje a Casa Portuguesa conta com mais de 1.500 sócios que, junto com os seus familiares, formam uma população de mais de 6.000 pessoas. Para além disso, somos um dos melhores centros do país", disse Silva. Aproveitou a ocasião para

O cónsul Rui Monteiro celebrou com a comunidade da Casa Portuguesa

"felicitar todos os ex-presidentes e sócios que tornaram possível percorrer este longo caminho e celebrar as mais de quatro décadas de existência". No brinde, o cônsul geral de Valência, Rui Monteiro, tomou a palavra para destacar o bom funcionamento da Casa Portuguesa. Sublinhou que o

clube continuou a crescer apesar de ter enfrentado momentos de dificuldade. Acrescentou que "esta instituição está sempre disposta a realizar actividades que sirvam de apoio e união, assim como também para contribuir com uma obra maravilhosa como o geriátrico. Parabéns pelos 43 anos".


09 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

29/04/2008

08:33 p.m.

PÆgina 9

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

9


10 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

10

VENEZUELA

29/04/2008

08:18 p.m.

PÆgina 10

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Cardeal luso 'beatifica' santa venezuelana José Saraiva Martins presidiu à cerimónia de beatificação da Madre Candelaria de San José Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

cardeal D. José Saraiva Martins, encarregado da beatificação da Madre Candelaria de San José, encontrou-se com a comunidade portuguesa radicada em Caracas durante um périplo por diferentes pontos de união dos lusitanos na cidade. A visita começou pela Sociedade de Damas Portuguesas de Beneficência, prosseguiu pelo Centro Português e terminou na Missão Católica Portuguesa, em San Bernardino. Após um convívio com as damas, o cardeal conheceu a capela de Nossa Senhora de Fátima do CP, acompanhado pelo Monsenhor Jorge Urosa Sabino, o padre Alexandre Mendonça e o presidente do clube, João da Silva, entre outras personalidades. Minutos mais tarde dirigiu-se à sala das recordações para assinar o livro de visitas. Neste plasmou uma dedicatória sentida a toda a comunidade portuguesa radicada no país, em especial, à que fre-

O

Nos altares venezuelanos No passado domingo, 27 de Abril, realizou-se a beatificação de um insigne filha da Igreja, a Madre Candelaria. Tendo-se comprovado as virtudes adornaram a religiosa guariqueña, e cumprido os requisitos canónicos, o Santo Padre Benedito XVI emitiu no passado 6 de Julho de 2007 o Decreto pelo qual se reconhecia o milagre da Madre Candelaria e a elevava à glória dos Altares, ao declará-la "Beata". Com esta declaração, estabeleceu-se a autorização para receber o culto público. A celebração foi presidida pelo cardeal José Saraiva Martins, Perfeito da Congregação para a Causa dos Santos, que veio como Legado do Papa para a jubilosa Eucaristia celebrada no campo de beisebol do estádio universitário de Caracas.

quenta o Centro Português. Saraiva Martins levou uma "maravilhosa" impressão da comunidade. Quanto à beatificação da Madre Candelaria de San José, D. Saraiva Martins, natural da freguesia de Gagos de Jarmelo, Guarda, declarou que "este acontecimento religioso, depois das duas visitas do Papa João Paulo, é o que tem congregado um maior número de peregrinos. É um momento histórico, pois é a primeira beatificação feita na Venezuela". O PRÓXIMO BEATO VENEZUELANO

O cardeal Saraiva Martins observou que na Venezuela há várias causas interessantes e dignas de serem estudadas para uma futura beatificação. Destacou que a mais importante é a José Gregorio Hernández. "Oxalá chegue a ser beatificado o quanto antes porque é um médico que

tem a mesma importância para a igreja e as gentes", disse. O perfeito da Congregação das Causas dos Santos, explicou que a Igreja procura elevar aos sues altares muitos laicos, já que "o mundo de hoje precisa de exemplos que possam servir de modelo para outras pessoas". Durante o pontificado de João Paulo II, foram beatificados 1.827 santos, dos quais um terço era laico. Saraiva Martins observou que este número rebate completamente a falsa ideia de que só são canonizados sacerdotes e freiras. "Estamos numa época em que os valores humanos e cristão se estão a perder, daí que apresentar ao mundo bons valores é uma obra muito importante, não só do ponto de vista cristão, como também humano, social e cultural".

Madre Candelaria de San José

A nova beata David Rodrigues

Pároco de Chacao

usana Paz Castillo Ramirez, conhecida como a Madre Candelaria de San José, nasceu em Altagracia de Orituco (Estado Guárico) a 11 de Agosto de 1863, no seio de uma família orientada pelos valores cristãos. O seu pai, Francisco de Paula, foi um homem com um grande coração, que gozava do apreço das pessoas que o conheciam. Tinha conhecimentos de medicina naturalista, com os que ajudava a quem lhe pedia assistência. A sua mãe, María del Rosario, foi uma mulher trabalhadora e honrada. Aos seis meses de idade, Susana foi baptizada na igreja Paroquial de Nuestra Señora de Altagracia, pelo pároco Juan Pablo. Um ano depois ficou órfã de pai quando tinha 7 anos e de mãe aos 24. Nesse momento, tocou-lhe assumir as responsabilidades da casa. Paralelamente, começou a fazer obras de caridade junto dos doentes e pobres, que recolhia e cuidava numa casa semi-abandonada situada junto à Igreja Paroquial. Em 1903, foi decidido abrir na localidade o Hospital San Antonio, tendo sido proposto a Susana a sua direcção. Una vez erigido, passou a viver ali para cuidar dos doentes, juntamente com jovens que, tal como ela, já tinham manifestado o seu desejo de ser religiosas. A 13 de Setembro de 1906, com a autorização do bispo diocesano, veste o hábito das Hermanitas de los Pobres e muda o seu nome para Candelaria de San José. Em 31 de Dezembro de 1910, nasce oficialmente a Congregação das Religiosas Carmelitas da Terceira Ordem Regular, actualmente denominada Religiosas Carmelitas da Madre Candelaria. O monsenhor Felipe Neri Sendrea confirmou a Madre Candelaria como Superiora Geral da Congregação. Seis anos depois entregou os seus votos perpétuos nas mãos do Padre Fundador, em Ciudad Bolívar. A religiosa dirigiu a congregação durante 35 anos. Em 1937, entregou o cargo à Madre Luisa Teresa Morao, mas continuou a trabalhar nesta como mestra de noviças. Os últimos anos da sua vida estiveram marcados por uma terrível artrite. Com paciência suportou as dores e mal-estares. Era o seu desejo que no momento da sua morte tivesse o nome de Jesus nos seus lábios. E assim foi. Morreu na madrugada de 31 de Janeiro de 1940, aos 77 anos.

S

AUTORA DE MILAGRE À Madre Candelaria de San José atribui-se a autoria de um hipotético milagre. Em 1995, foi diagnosticada uma gravidez de alto risco a Rafaela Meza de Bermúdez, residente em Altagracia de Orituco. Possuía sintomas de insuficiência cardíaca, anemia e pré-eclampsia. Na 29ª semana de gestação, uma ecografia mostrou ausência de actividade no coração do feto, concluindo que tinha morrido. Rafaela orou com muita devoção à Madre Candelaria de San José e quando os médicos foram limpar o seu útero, viram, assombrados, o bebé nascer. Hoje em dia, a menina tem 9 anos e dá pelo nome de Milagro Candelaria, em homenagem à sua salvadora.


11 01-05-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

29/04/2008

10:11 p.m.

PÆgina 11

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

"A política está nos nossos genes" Adriana Teixeira apoia, em todo o sentido, a candidatura do pai Carlos à Alcaldía de Vargas Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

presidente-adjunta do Centro de Estudantes da Escola de Letras da Universidade Central da Venezuela, Adriana Teixeira, tal como o resto da sua família, te dedicado parte da sua curta vida a liderar movimentos e estruturas políticas. "Participo neste tipo de actividades desde que tenho o uso da razão", assegura. Teixeira ingressou nas bases do partido 'Bandera Roja' com apenas 12 anos. Um ano depois foi eleita presidente do Centro de Estudantes do liceu Luis Cárdenas Saavedra de El Valle e mais tarde passou a liderar o Centro de Estudantes do Instituto José María Vargas de La Guaira, à frente do qual se manteve duraste dois mandatos consecutivos. Ali travou "uma luta sem descanso", reivindicando apoio preferencial para os estudantes dessa zona do país.

A

NOS GENES "Isto da política é de família. É uma herança familiar que nos deixou o meu avô", explicou Teixeira entre sorrisos, relatando que João Henrique Vieira participava activamente num partido da sua terra natal, Santa Cruz, na ilha da Madeira. "Ele militou num partido anarquista e creio que era mais radical do que nós acredita-

mos na actualidade. Quando os seus netos nasceram, ele já não vivia. Mas transmitiu-nos geneticamente tudo". José Teixeira, tio de Adriana, é presidente da Federação Nacional de Trabalhadores da Educação Pública (Fenatep), e o pai, Carlos, é actualmente précandidato à Alcaldía de La Guaira. Os seus primos de Anzoátegui, seus contemporâneos, também são dirigentes estudantis na sua localidade. ENTRE TENDÊNCIAS Actualmente, Adriana Teixeira não milita em nenhum partido, ainda que o seu pai seja pré-candidato à Alcaldía de Vargas pela organização política 'Paso a la Nueva Democracia'. No entanto, a jovem de 26 anos continua trabalhando em actividades de dirigismo e liderança em prol da colectividade, pois é membro da associação de vizinhos da sua localidade e não exclui o trabalho comunitário. Além disso, trabalhou na Escola de Letras da UCV, organizando diferentes fóruns e outros eventos para a defesa da cultura e da liberdade de expressão. Quanto à pré-candidatura do pai, opina que, apesar de ter vindo a sentir a sua ausência, dado que "uma campanha eleitoral ocupa muito do seu tempo", ele é o mais apto para ocupar o cargo. "Não é porque seja meu pai, mas estou segura de que desempenharia o cargo muito bem. Ele é historiador e docente e isso dá-lhe sensibilidade. Além disso, La Guaira é a sua pátria 'chica', o lugar que quer e adora", assegura. A estudante luso-venezuelana tem sentido a receptividade e apoio por parte das pessoas da localidade do seu pai, ao qual querem ver como alcalde da zona. "Já ganhou porque leva muitos anos a trabalhar e tem experiência governativa na área regional", diz. Entre as várias 'obras' alcançadas pelo padre ao longo da sua trajectória política, Teixeira destaca a melhoria obtida pelos docentes contratados sob a sua gestão como director de Educação do Estado e, na área económica, o início da política de redução proporcional dos impostos para os restaurantes. "Esta medida promoveu o investimento, o qual é muito difícil por ser um estado com problemas de acessibilidades, iluminação e insegurança".

VENEZUELA

11

Breves

Marisa na Venezuela Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com Durante o segundo dia de estadia no país, o primeiro-ministro português, José Sócrates, vai conviver com a comunidade lusa no Parque Generalísimo Francisco de Miranda numa recepção organizada pelo seu gabinete e pela embaixada de Portugal na Venezuela. A cantora luso-angolana Marisa vai oferecer, nessa ocasião, um concerto privado, para deleite do público presente. Para além das interpretações da fadista, quem participar neste convívio a 14 de Maio poderá ainda observar as diferentes peças de tapetes artesanais que serão exibidas neste cenário. Espera-se que o encontro do primeiro-ministro com a comunidade lusa radicada na Venezuela se inicie a partir das 19h30. Quem desejar assistir deverá ligar para os telefones (0212) 2630468 / 2599, ou para o endereço electrónico embajadaportugal@cantv.net, e perguntar por Maribel Tavares ou Luís Martins.

Antes do convívio, mais especificamente pelas 16h30, José Sócrates e a sua comitiva assistem à inauguração do Pestana Caracas Hotel & Suites, situado na urbanização Santa Eduvigis, uma das principais zonas comerciais e de negócios da capital. No dia 15 de Maio, o primeiro-ministro vai assistir a um almoço com os empresáiros portugueses radicados na Venezuela. Não se têem precissada a hora nem ou lugar deste encontro.

PUBLICIDADE


12 01-05-08 - correio de venezuela - historia de vida.qxp

12

29/04/2008

09:33 p.m.

PÆgina 12

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

História de Vida

Joaquim Gonçalves Campanário, Madeira

"Nunca gostei de trabalhar atrás de um balcão"

queria fazer era continuar os meus estudos, pois nunca gostei de trabalhar atrás de um balcão, mas o meu pai não quis e obrigou-me a trabalhar", e desde então que se caracteriza pelo seu amor ao trabalho, ao esforço e à constância.

disse Joaquim, acrescentando que "decidi ir trabalhar para o supermercado de um tio. Ali conheci aquela que viria a ser a minha esposa, uma mulher de nacionalidade colombiana que frequentava o local. Pouco tempo depois, tornámo-nos noivos, casámo-nos e tivemos três filhos. Lamentavelmente, as coisas não funcionaram e divorcieime há alguns anos". Um amigo recomendou-o aos chefes do supermercado Central Madeirense de San Bernardino, que estavam à procura de pessoal. Entrou como encarregado pelo departamento de bebidas, durante dois anos. Para ele, o cargo e o supermercado foram o trampolim para começar a trabalhar como queria e dar aos seus filhos tudo o que precisavam.

NOVAS EXPECTATIVAS Um apartamento em Candelaria deu-lhes hospedagem. O seu primeiro trabalho foi conseguido na Esquina Gobernador de Santa Rosalía em Caracas, numa loja onde trabalhou como distribuidor de mercados durante quatro meses. Não ganhava dinheiro, já que os seus patrões pagavam-lhe com comida, e segundo comenta, não se sentia confortável. "Graças a Deus nunca tivemos necessidade de nenhum tipo, o meu pai não era milionário, mas vivíamos bem",

MELHORIAS ECONÓMICAS "Uma melhor oferta apresentou-se em "Chocolates La India", onde estive durante sete longos anos como vendedor ambulante, fiz muitos contactos e conheci muita gente que me ajudou". Posteriormente, começou num novo emprego. Desta vez como supervisor de 'repartos' de Jugos Frica, lugar que ocupou durante 20 anos. Assegura que com este trabalho pôde estabelecer-se economicamente, conseguir mais estabilidade e a tranquilidade que tanto desejava. "Actualmente dedico-me ao ramo da

Joaquim dos Reis Gonçalves queria os seus estudos, mais su padre não quis

Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

á 66 anos, nascia, em Campanário, Madeira, o mais jovem dos filhos de Matilde dos Reis e Joaquim Gonçalves. Com 13 anos, mais especificamente em 1955, viajou até à Venezuela depois de ter recebido uma chamada do seu pai, a quem não via há mais de sete anos. Este homem de profundos olhos claros não sabia o que os esperava naquele país chamado Venezuela, do qual todos os seus conhecidos tinham algo a dizer. "A minha ilusão durante a viagem era voltar a ver o meu pai. Isso nunca vou esquecer. Quando ele emigrou eu era muito pequeno. No entanto, recordava-me do seu rosto", conta Joaquim dos Reis Gonçalves, dizendo que o seu progenitor dedicava-se à carpintaria na zona de San Bernardino. "Ao chegar, a primeira coisa que

H

PUBLICIDADE

distribuição. O meu trabalho é na Lácteos Los Andes nas zonas de Barlovento e Cúpira, no estado Miranda. Graças a Deus que me dei bem! Já estou há 13 anos e não tenho nenhuma queixa". APAIXONADO PELA VENEZUELA Cada vez que tem a oportunidade expressa o seu amor por este país: Pelas suas paisagens, pela frescura do ambiente, pela amabilidade das pessoas que, coisas que, segundo comenta, o têm apaixonado. "A Venezuela está cheia de coisas boas e belas, mas está a ser ameaçada pela insegurança e pela injustiça. Aqui há muito dinheiro, mas pouco cérebro. Não há ninguém que tenha cabeça suficiente para fazer andar esta terra maravilhosa, à qual não abandonaria por nada". A sua última viagem a Portugal foi feita graças a uma rifa de uma verbena em 1996, quando fazia parte da junta directiva do Centro Português, como segundo secretário e director de Desporto. "Viajei e desfrutei da minha estadia, mas definitivamente dei-me conta de que não sinto a falta de nada, e aqui posso ter tudo o que quero. Continuo a conservar as mesmas tradições, a comida, a música e a religião. Mas voltar não me tira o sono. Até para ir de férias prefiro a Venezuela". Actualmente não ocupa nenhum cargo em nenhuma instituição. No entanto, acrescentou que está à disposição caso necessitem da sua colaboração em qualquer evento da comunidade, sobretudo no Centro Sócio Cultural Virgem de Fátima em Guatire, lugar que frequenta vários dias da semana e onde é muito estimado pelos assíduos do clube.


13 01-05-08 - correio de venezuela - publicidade.qxp

29/04/2008

09:02 p.m.

PÆgina 13

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

13


14 01-05-08 - correio de venezuela - cultura.qxp

14

CULTURA

29/04/2008

10:13 p.m.

PÆgina 14

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Valles del Tuy tem novo grupo folclórico Dois grupos zona fundiram-se para oferecer mais cultura e pugnar pela preservação de uma tradição lusa Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com

s dois grupos folclóricos luso-venezuelanos de Valles del Tuy fundiram-se para melhor preservar e difundir a manifestação cultural que abraçaram junto da comunidade radicada na zona, procurando assim manter viva uma importante tradição lusitana. A coordenadora do novo agrupamento, Sandra Pereira da Corte, natural de Espinho, Portugal continental, disse ao CORREIO que a unificação dos grupos é "um momento histórico", porque ambos pugnavam por um ideal comum que agora podem "defender em conjunto." Pereira notou que os grupos extintos (o grupo folclórico Pri-

O

PUBLICIDADE

mavera e o Luso Venezuelano de los Valles del Tuy) nunca obtiveram grandes prémios em festivais e encontros, apesar de "contarem com pessoas talentosas e de grande qualidade profissional". O grupo do Centro Luso Venezuelano de los Valles del Tuy (CLVT), designação do novo conjunto, "aceita todas as pessoas que desejem fazer parte dele", sem importar a sua nacionalidade, credo ou ideologia, acrescentou. Entre os projectos do grupo folclórico encontra-se a participação no "XIV Encontro Madeirense", iniciativa em organização pelo agrupamento "Da Nossa Mocidade" de La Victoria. "Estamos fazendo o possível

para confirmar a nossa presença na segunda reunião. Se participarmos não será para ganhar nenhum prémio, mas sim para dar a conhecer o novo grupo e os seus membros. Temos qualidade e é isso que os rapazes querem dar a conhecer", prometeu a coordenadora do grupo folclórico do CLVT. Pereira expressou ainda que o grupo vai dançar música venezuelana porque "assim como bailam folclore português, devem ressaltar os valores culturais da Venezuela".

Os membros do novo conjunto vão aproveitar a experiência de todos para oferecer um folclore com qualidade.

INÍCIO DA FUSÃO A coordenadora revelou depois que entre as razões para a fusão esteve o pouco desenvolvimento industrial e económico da localidade e também por

causa da dimensão reduzida da comunidade portuguesa ali radiada. No entanto, observa, "a zona de Tuy está começando a desenvolver-se". Daí que os

membros de ambos grupos se tenham reunido, falado e decidido unir-se. A sede será no Centro Luso Venezuelano de los Valles del Tuy, situado no Estado Miranda.

Jovem caraquenho dirige grupo do Curral das Freiras Carlos A. Balaguera carabal@cantv.net

G r u p o Folclórico Casa do Povo do Curral das Freiras, pertencente ao concelho de Câmara de Lobos, Madeira, visitou a Venezuela trazendo 32 dos seus 40 membros, cuja média de idades é de 22 anos. Este conjunto está dirigido por Juan Hilário Sousa, que nasceu em Vista Alegre, Caracas, em 1982, o qual é o mais jovem dos directores de todos os grupos folclóricos da Madeira. Dos 20 anos que o grupo do Curral das Freiras cumpre no próximo 20 de Novembro, Sousa já lhe dedicou 13 da sua vida. "Os meus regressaram à Madeira em 1992 e já em 1995 pertencia a este grupo folclórico", disse, observando que é seu director há anos. Sousa notou depois

O

Membros do grupo Folclórico Casa do Povo do Curral das Freiras

que estava muito agradecido a Deus por os seus pais, João Domingues e Isabel de Sousa, lhe terem dado a conhecer o folclore madeirense desde muito cedo, designadamente através do ensino do acordeão. "Para mim é muito especial, hoje em dia, ter a grande responsabilidade de guiar este excelente grupo e representar um povo tão bonito como o do Curral das Freiras", afirmou, explicando que

cada grupo na Madeira representa o folclore da sua terra ou região, e esse é o principal motivo do seu trabalho. Acrescentou que no grupo há outros quatro venezuelanos: Pedro Fernandes Figueira, que nasceu em Carapita e tem 27 anos; Jesús Manuel Fernández, natural de Caricuao de 17 anos; Susana Figueira de Catia, 25; e Maritza de Abreu, também, mas um ano mais nova.


15 01-05-08 - correio de venezuela - lazer.qxp

29/04/2008

09:03 p.m.

PÆgina 15

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

Encontro dos Arcuenses festejado em grande

LAZER

15

Francisco Araújo assistiu à festividade pela sétima vez consecutiva Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

um ambiente festivo, repleto de boa música e comida, foi celebrado o 15º Encontro de Arcuenses na Venezuela. O evento, realizado no Salão Nobre do Centro Português, de Caracas, contou com a presença do presidente da Câmara dos Arcos de Valdevez, Francisco Araújo, que assistiu a esta iniciativa pela sétima vez consecutiva. "Participando nestas actividades dou aos meu conterrâneos uma mensagem clara de apoio. Este tipo de eventos procura congregar a comunidade arcuense e dá-lhe uma sensação de proximidade com o concelho de Arcos de Valdevez", observou Araújo enquanto destacava que a cultura e a tradição sem melhor preservadas com estas festividades.

N

Quanto aos problemas que afligem a comunidade portuguesa na Venezuela, o autarca do Norte de Portugal, assegurou estar a par de muitos deles e pensa que a visita do primeiro-ministro José Sócrates será positiva para os lusitanos radicados neste país. "Creio que a Venezuela aproveitará muito bem o intercâmbio comercial que se vai passar a realizar entre os dois países", afirmou. O autarca alcalde também notou que, apesar de a comunidade arcuense na Venezuela não ser muito numerosa, está "muito bem organizada" e isto permite fortalecer os laços entre os naturais de Arcos de Valdevez de ambas nações. Uma festa difícil de esquecer Araújo desfrutou da festa tal como os seus conterrâneos. A actividade começou com um discurso proferido pelo autar-

ca, cujo fim quebrou a formalidade e permitiu aos arcuenses começaram a apreciar um excelente menu típico de Portugal e até internacional: Bacalhau, caldo verde, tripas à moda do Porto e carne de vinho e alhos, entre outras especialidades gastronómicas, que foram acompanhadas de vinhos portugueses. O grupo 'Música, Sabor y Fiesta' tratou de animar o momento festivo, e o talento destes não deixou de ser aproveitado pelo público, que dançou entre ritmos que iam desde o merengue caribenho até ao folclore português. Conseguiram inclusive os convidados atravessassem o Salão Nobre a simular um comboio. O 'Venezuela, Caña y Miel' fez questão de não ficar atrás e deu um sabor mais venezuelano ao ambiente através dos seus tambores da costa, enquanto que o grupo folclóri-

Os arcuenses desfrutaram do seu encontro fraterno.

co 'Os Lusíadas' animou depis com a sua habitual brincadeira. A apresentação do casal de Zanqueros "Cabeçudos" e a hora louca encerraram o espectáculo.

Finalmente, o trabalho dos autarcas do conselho de Arcos de Valdevez e do programa de rádio dos arcuenses em 1, 1340 AM foi reconhecido através de placas e medalhas.

José Manuel Vieira regressa ao palco Actor encarna um general do século XIX na obra 'Así mintió él al esposo de ella'

José Manuel Vieira é um general algo diferente.

Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

osé Manuel Vieira protagoniza, juntamente com Crisol Carabal, Luis Carreño e Ramón Goliz, a terceira temporada da obra teatral 'Así mintió él al esposo de ella', comédia que se desenrola numa luxuosa mansão de El Paraíso, Caracas. O enredo desenvolve-se a partir de um jovem poeta que visita a sua amante para, juntos, assistir a

J

uma sessão de ópera no faustoso Teatro Guzmán Blanco, hoje Teatro Municipal. Aurora, uma mulher casada com um general surgido das muitas revoltas que assolaram a época, perdeu uns versos que podem denunciar a relação proibida. E tudo aponta para que o senhor da casa possa tê-los encontrado. Pelo meio de conjecturas e medos entre os personagens, surge o marido, o general. Começa o conflito. A peça teatral não só aborda temas universais e vigentes como o amor, o desencontro e a infidelidade, como também nos aproxima de uma visão particular sobre o poder político e a instituição militar. O argumento da peça levada ao palco denota, através de alguns dos seus diálogos, a contemporaneidade da obra ao expressar certas críticas jocosas em torno do enriquecimento súbito que "surgem de certas revoluções". 'Así mintió él al esposo de ella' (Assim mentiu ele ao esposo dela) é uma farsa do dramaturgo irlandês George Bernard Shaw (1856-1950) adaptada e dirigida por José Tomás Angola Heredia, que traslada a acção original à Caracas de Guzmán Blanco, de finais do século XIX, com uma sóbria encenação que destaca a actuação, vestuário e música ao vivo. José Manuel Vieira espera que esta temporada seja melhor em relação às anteriores, que decorreram no Corp Group e no Theather Club. "A reacção do público tem sido estupenda. A peça está correr muito bem". Vieira diz que é a personagem do general que mais tem desfrutado na sua carreira, isto porque, explica, sempre lhe tocou encarnar papéis mais dramáticos. "Os demais personagens desgastaram-me física e emocionalmente, especialmente o de Bolívar Pasajero na

Fragata. Este não foi nada fácil interpretar". A peça está sendo apresentada todas as quartas e quintas-feiras até 22 de Maio, no Trasnocho Cultural. UM ACTOR MULTIFACETADO Para além de ser visto no palco encarnando um general algo complacente do final do século XIX, José Manuel Vieira pode ser escutado os relatos de futebol português da Meridiano TV, assim como em diversos anúncios publicitários e novelas brasileiras, dobrando os actores cariocas. "Para mim todas as actividades se resumem à actuação porque até a narração do futebol é mais personagem que eu construí de alguma maneira, obviamente com muito da minha personalidade real", expressa este filho funchalenses. No entanto, para o actor é difícil que nos diferentes meios em que actua se reconheça como parte deles. "As pessoas que me conhecem como narrador de futebol vêm-me com certa estranheza e do lado da arte passa o mesmo", observa. Vieira confessou que durante os seus estudos revelou-se muito tímido quando confrontado com grupos muito grandes de pessoas. Só imitava os professores junto dos seus amigos íntimos. Sem ter nenhuma referência artística na sua família, começou a representar em curtas-metragens na Universidade Católica Andrés Bello, onde se formou em Comunicação Social. A partir daí começou a trabalhar como jornalista corporativo em Polar. Aqui permaneceu durante quatro anos até decidir lançar-se ao 'ruedo' com o seu companheiro José Tomás Angola e entrar numa companhia de teatro.


16 17 01-05-08 - correio de venezuela - camara de lobos.qxp

16

CÂMARA DE LOBOS

29/04/2008

09:05 p.m.

PÆgina 16

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008 PUBLICIDADE

Presidente da República

impressionado com desenvolvimento do concelho

Uma multidão recebeu calorosamente o Chefe de Estado, que não deixou de assinar o livro de honra da Autarquia PUBLICIDADE

Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, foi recebido por uma verdadeira multidão em Câmara de Lobos, cidade que visitou durante o seu périplo pela Região Autónoma da Madeira no passado mês de Abril. O chefe de Estado, que se mostrou impressionado com o desenvolvimento que constatou em Câmara de Lobos desde a sua última visita, quando então era primeiro-ministro, foi agraciado com três presentes, entre os quais se destacava a

O

chave da cidade. Além deste símbolo, Cavaco Silva recebeu um vinho produzido nas encostas do concelho, um Boal de 1920, assim como uma réplica de um "barco xavelha", feita por um artesão de Câmara de Lobos. Por seu turno, a primeira-dama, Maria Cavaco Silva, foi contemplada com um ramo de flores. Quase sempre aplaudido efusivamente por muitos dos populares que fizeram questão de associa-se à sua visita, a curiosidade de Cavaco Silva sobre as obras que foram feitas no centro da cidade, como

a do Jardim do Ilhéu, a recuperação do Largo da Autonomia e os acessos à praia e a promenade, foi satisfeita pelas explicações do presidentes do Governo Regional, Alberto João Jardim, e do Município, Arlindo Gomes. Depois do entusiástico recebimento popular registado no Largo da Autonomia, onde foi tocada "A Portuguesa", o Chefe de Estado assinou o livro de honra na Câmara Municipal e recebeu das mãos de Arlindo Gomes os presentes acima referidos.


16 17 01-05-08 - correio de venezuela - camara de lobos.qxp

29/04/2008

09:06 p.m.

PÆgina 17

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

CÂMARA DE LOBOS

17

Escola do Foro com mais qualidade A Escola Básica e Pré-Escolar do Foro foi redimensionada com o objectivo de adequar a infraestrutura escolar à procura numa freguesia onde residem muitos casais jovens. A renovada escola vem dar mais qualidade à Freguesia do Jardim da Serra. O novo edifício escolar dispõe de três salas para o préescolar e dez salas curriculares e de actividades. As estruturas de apoio, espaços de circulação e de recreio foram reestruturados. Para uma melhoria qualitativa da educação e do ensino nesta unidade escolar foram ainda construídos três gabinetes de apoio, espaços com pátios cobertos, parque infantil e um novo pavimento para o polidesportivo. As novas instalações representam

um investimento de 1,2 milhões de euros.

Via-expresso em análise As propostas apresentadas ao concurso público para a construção do troço de via-expresso entre as freguesias do Estreito de Câmara de Lobos e o Jardim da Serra já estão a ser avaliadas, revelou o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, durante a inauguração das obras de redimensionamento da Escola Básica do Foro. A execução desta via faz parte do programa que o Governo agendou até 2011 mas, segundo a Secretaria Regional do Equipamento Social, deverá ir para o terreno antes ainda este ano, o que a acontecer, significa que a mesma estará concluída antes do final do actual mandato, que termina naquela data.

Geminação O Município de Câmara de Lobos está a preparar um acordo de geminação com o município de Forio, Itália. A geminação está a ser impulsionado por uma cidadã de Câmara de Lobos, Quelmina de Barros, residente em Forio há 18 anos. A 26 de Março, o Presidente da Câmara Municipal e o presidente da Assembleia Municipal de Câmara de Lobos deslocaram-se a Forio, a convite do presidente daquele município, para melhor conhecer todo o potencial local e estreitar relações entre os órgãos administrativos dos dois municípios. Forio é um dos nove municípios da ilha de Ischia, situada no

Mediterrâneo, no Golfo de Nápoles, e tal como Câmara de Lobos é o segundo mais populoso da ilha. A par de uma certa semelhança geográficas entre os dois municípios situados em ilhas de países da União Europeia, ambas as economias dependem em muito do turismo, da agricultura e da pesa. O acordo de geminação deve contemplar ainda uma cooperação mútua para o desenvolvimento de relações culturais, sociais, turísticas, comerciais e industriais. O presidente do Município de Forio, Fancesco Regine, foi convidado a deslocar-se à Madeira para ser formalizado o acordo definitivo de geminação, em data a estipular. PUBLICIDADE


18 19 01-05-08 - correio de venezuela - portugal.qxp

18

PORTUGAL

29/04/2008

CORREIO DA VENEZUELA

09:55 p.m.

PÆgina 18

01 A 07 DE MAIO DE 2008

Vários especialistas internacionais vêm a Lisboa na próxima semana, a convite do Governo, para analisar as dificuldades que os alunos portugueses sentem na Matemática e fazer um balanço das estratégias adoptadas para ultrapassar o insucesso na disciplina.

Breves

105 lares encerrados Mais de uma centena de lares de idosos foram encerrados no ano passado por deficiências graves que colocavam em causa os direitos dos utentes ou a sua qualidade de vida, segundo dados da Segurança

Social.O encerramento de 105 lares de um total de 1.562 ocorreu, na sua maioria, por intervenção do Instituto da Segurança Social. Alguns encerramentos de lares de idosos foram feitos voluntariamente pela entidade proprietária, após comunicação do ISS para cessarem a actividade.Segundo a lei, as principais causas de encerramento de um estabelecimento relacionam-se com a verificação de deficiências graves que ponham em causa os direitos dos utentes ou a sua qualidade de vida.

Bragança explora do vento dentro de um ano A produção de energia eólica em grande escala no distrito de Bragança ainda terá de esperar, pelo menos, mais um ano, apesar de existirem já dois projectos para parques eólicos, de acordo com informações divulgadas esta semana. O potencial de energia do vento existente no Nordeste Transmontano ainda não está a ser explorado por falta de uma rede de transporte e distribuição da energia. A Rede

Eléctrica Nacional (REN) já iniciou os trabalhos de construção da sub-estação de Macedo de Cavaleiros, que vai ajudar a resolver o problema, mas só estará operacional em 2009. O projecto que se encontra em fase mais avançada é o do parque eólico da serra da Nogueira (Bragança), com capitais da empresa francesa PENOG, ligada ao ex-secretário de Estado do Ambiente e especialista em energias renováveis, Carlos Pimenta.

Falta de ‘salvadores’

salvadores. Os pedidos foram autorizados pelo Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional e prevêem o encurtamento da época em 15 dias a um mês.Todos os municípios do Litoral Norte (Caminha, Viana do Castelo, Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia e Espinho) pediram a redução, sendo a época balnear fixada entre 15 de Junho e 15 de Setembro.

Dezoito câmaras do Norte, Centro e da zona de Lisboa pediram a redução da época balnear oficial, que decorre entre 1 de Junho e 20 de Setembro, devido à dificuldade na contratação de nadadores-

Assembleia de Lisboa aprova pagamento de dívidas A Assembleia Municipal de Lisboa já aprovou o plano de pagamento de dívidas aos grandes credores com votos favoráveis do PS e Bloco de Esquerda, abstenção do PSD e CDS e os votos contra do PCP e Verdes. O vereador das Finanças da Câmara, Cardoso da Silva, afirmou perante os deputados municipais que o acordo "é intercalar e transitório, ajuda,

mas não resolve" a situação financeira da autarquia. Cardoso da Silva acrescentou que o acordo inclui uma cláusula que prevê que, caso o Tribunal de Contas dê parecer favorável ao recurso interposto pela Câmara e viabilize o empréstimo para pagamento das dívidas, este acordo será substituído pelo Plano de Saneamento Financeiro inicialmente proposto pelo executivo.

Todos os detidos vão ser julgados em Portugal, porque o Eurojust considerou ser a jurisdição mais competente.

Rede de trabalho escravo explorou de três mil lusos Desmatelada rede numa operação conjunta da Polícia Judiciária portuguesa e espanhola inte e seis portugueses e dois espanhóis que dirigiam uma rede de trabalho escravo foram detidos numa operação conjunta da Polícia Judiciária portuguesa e espanhola, informaram aquelas forças de segurança numa conferência de imprensa. De acordo com as autoridades, os 28 detidos são acusados dos crimes de sequestro, escravidão, tráfico de pessoas, associação criminosa e branqueamento de dinheiro. A polícia acredita que os detidos exploraram, pelo menos, três mil portugueses em trabalhos agrícolas nas regiões de La Rioja, Navarra, País Basco e Aragão. Numa conferência de imprensa em Espanha, António Almeida Pereira, da Polícia Judiciária do Porto, adiantou que o desmantelamento da "rede de exploração de trabalhadores portugueses em Espanha teve lugar na semana passada". "No dia 21 de Abril foram detidos 19 suspeitos em Espanha e nove em Portugal. Os detidos em Portugal já foram presentes ao juiz de investigação criminal e dois ficaram em prisão preventiva", acrescentou. Por seu lado, o coronel da

V

Guardia Civil espanhola Francisco Arribas sublinhou que os trabalhadores eram instalados "às vezes em barracões, em condições muito precárias". Disse ainda que a rede angariava sobretudo pessoas "de baixa escolaridade e com problemas de álcool ou de droga" e que se "aproveitavam do seu baixo nível intelectual para ficarem com os seus cartões Multibanco e os códigos para manejarem as contas". A operação, iniciada em 2005, teve também a colaboração do Eurojust, o organismo europeu criado em 2002 para lutar contra a delinquência organizada, o que permitiu emitir 31 mandatos europeus de detenção. Desses 31 mandatos faltam cumprir três porque dois dos suspeitos estão na Suíça e outro está hospitalizado. Todos os detidos vão ser julgados em Portugal, porque o Eurojust considerou ser a jurisdição mais competente, com independência do lugar onde os crimes foram cometidos. A Polícia Judiciária portuguesa deteve nove pessoas em Portugal, enquanto em Espanha a Guardia Civil deteve os outros 19. Segundo os investigadores,

a organização, perfeitamente estruturada e hierarquizada, era formada por uma centena de pessoas de vários grupos familiares, com um chefe que controlava a organização. Os alegados exploradores aliciavam os trabalhadores em zonas marginais da zona do Porto e aproveitavam-se do facto de pertencerem a famílias problemáticas, de serem analfabetos ou viciados em drogas ou álcool, indicaram as autoridades. Com a promessa de pagarem salários elevados, os suspeitos levavam-nos para Espanha, onde se alojavam em condições "muito precárias". Os detidos abriam contas bancárias em nome dos trabalhadores, onde os empresários espanhóis depositavam os salários, mas eram os supostos exploradores que ficavam com os cartões e os códigos de acesso, pelo que as "vítimas" não tinham acesso aos seus ordenados, de cerca de 700 euros. Além disso, os alegados exploradores descontavam-lhes parte do ordenado para as despesas de alojamento e alimentação e, por vezes, proporcionavam-lhes drogas e serviços de prostitutas, cujos custos também lhes eram retirados da conta.


18 19 01-05-08 - correio de venezuela - portugal.qxp

29/04/2008

09:56 p.m.

PÆgina 19

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PORTUGAL

19

O primeiro-ministro considerou que o projecto "Nova Alcântara", que cria um novo nó ferroviário e ampliará o terminal de contentores, acabará com uma dos principais bloqueios económicos e de mobilidade da Área Metropolitana de Lisboa.

Cavaco pede atenção ao Governo para impedir regressão na melhoria da situação orçamental A economia portuguesa tem uma "capacidade de resistência melhor do que noutras ocasiões", mas... Presidente da República, Cavaco Silva, pediu "atenção" ao Governo na terça-feira para impedir uma "regressão" na actual situação de correcção orçamental, mas concorda que a economia portuguesa tem uma "capacidade de resistência melhor do que noutras ocasiões". "Espero que o governo esteja atento a essa matéria e não se vá regredir novamente para a ordem dos 3,0 por cento" do PIB de défice orçamental, considerou o Presidente da República à chegada a uma reunião de oito presidentes não executivos de Estados-membros da União Europeia (UE). A Comissão Europeia decidiu segunda-feira, em Bruxelas, propor a saída de Portugal da lista de países com "défice excessivo" mas advertiu para a necessidade de Lisboa tomar medidas que evitem a deterioração do desequilíbrio das contas públicas em 2009. Nas Previsões Económicas da Primavera 2008-2009 divul-

O

gadas, o executivo comunitário avisa que num "cenário de políticas inalteradas", o desequilíbrio negativo das contas portugueses poderá aumentar de 2,2 por cento do PIB em 2008 para 2,6 em 2009. O comissário europeu da Política Económica e Assuntos Monetários, Joaquin Almunia considerou que a redução do défice em 2007 e 2008 foi feita de uma forma "sustentada", mas acrescentou que Bruxelas "pedirá" às autoridades portuguesas "mais ambição" quando for elaborado o projecto de orçamento para 2009 pois uma nova tendência de subida do défice "no caso de Portugal deve ser evitada". "Vamos ver o que o governo responde a esse pedido de ambição [da Comissão Europeia]... mas agora não podemos é regredir, temos de ter cuidado", disse Cavaco Silva, acrescentando que "há agora o sentimento generalizado dos políticos portugueses" de que Portugal não pode "voltar a uma situação de

descontrolo orçamental". Sobre as perspectivas de crescimento da economia portuguesa e europeia, Cavaco Silva considerou que "as notícias não são felizes" mas que, apesar da crise, "a economia europeia está a resistir melhor do que a economia norte-americana". "Espero que, apesar de tudo, Portugal manifeste uma capacidade de resistência melhor do que noutras ocasiões", acrescentou. O Presidente da República, Cavaco Silva, reúne-se hoje e quarta-feira em Graz, Áustria, com sete outros presidentes de países da União Europeia para discutir as perspectivas abertas com o Tratado de Lisboa e questões de Política Externa e de Segurança dos 27. Esta será a quinta edição dos debates informais lançados no Outono de 2003 pelo ex-Presidente da República português Jorge Sampaio e que são conhecidos como o "Grupo de Arraiolos" por se terem realizado pela primeira vez naquela vila alentejana.

A Comissão Europeia decidiu segunda-feira, em Bruxelas, propor a saída de Portugal da lista de países com "défice excessivo", mas deixou avisos ao Governo.

Breves

‘Carjacking’ aumenta O fenómeno de roubos de viaturas com violência na presença do condutor (carjacking) tem vindo a aumentar em Portugal.Um relatório da Polícia Judiciária (PJ) aponta para uma subida, em 2007, na ordem dos 10% em relação a 2006.Em 2003 foram registados 103 casos, em 2004 registou-se um aumento de 73% com 178 ocorrências.De 2004 para 2005 a subida foi mais acentuada registando

um aumento de 86%, com 330 viaturas roubadas.Um número que se manteve em 2006.Outubro de 2007 foi o mês em que se registaram mais assaltos por carjacking com 44 ocorrências, seguido de Agosto com 35.O relatório da PJ, divulgado pelo Jornal de Notícias, elaborado a partir da análise de 367 veículos roubados com violência na presença do condutor em 2007, revela que os assaltantes gostam de carros de gama alta.Os modelos A3 e A4 da Audi, com 56 viaturas roubadas, são os mais procurados pelos assaltantes, seguemse a BMW (47 viaturas), a Volkswagen (46) e a Mercedes (45).A PJ associa esta escolha a outro tipo de crime que tem aumentado em Portugal, o roubo das caixas Multibanco, devido ao tamanho das bagageiras com uma maior capacidade de carga para as ATM.

Menos consumo de drogas A Madeira é a única região do país onde se registou um decréscimo de consumo de todas as substâncias ilícitas, revela um estudo nacional que compara dados entre 2001 e 2007 divulgado no Funchal. As conclusões de um inquérito nacional ao consumo de substâncias psicoactivas na população portuguesa, efectuado entre Março e Outubro de 2007, sob a responsabilidade Casimiro Balsa, foram apresentadas hoje na capital madeirense

juntamente com um estudo sobre o consumo de drogas entre a população escolar, realizado pelo Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT), efectuado junto de quatro mil alunos do terceiro ciclo e ensino secundário do arquipélago.A primeira amostra foi feita com base em inquéritos a residentes no continente e nas ilhas, com idades entre os 15 e os 64 anos, à qual responderam 15 mil indivíduos, entre os quais 811 no arquipélago madeirense, e concluiu que, em Portugal, os homens consomem mais do que as mulheres e que, em termos de faixa etária, é entre os 25 e os 34 anos que há maior concentração de consumidores. Casimiro Balsa salientou ainda que Portugal é dos países da Europa onde existem "os níveis mais elevados de consumo de heroína".


20 21 01-05-08 - correio de venezuela - santa cruz.qxp

20

SANTA CRUZ

29/04/2008

09:08 p.m.

PÆgina 20

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

PUBLICIDADE

Câmara é parceira do Tribunal de Contas Em experiência piloto a nível nacional com vista a uma maior eficácia de prestação de contas Tribunal de Contas tem vindo a desenvolver trabalhos com vista a uma maior eficácia de prestação de contas. Para cumprir esta meta, a aplicação informática para a prestação electrónica está a ser tratada. Há a pretensão de conduzir testes, a serem desenvolvidos directamente por entidades piloto, com o apoio técnico dos serviços do Tribunal de Contas, de modo a ser aferido o grau de dificuldade da ferramenta a ser utilizada ou serem verificados eventuais erros, antes do produto ser generalizado a todas as entidades públicas sob a jurisdição do

O

Tribunal. Foi neste contexto que, após selecção feita através das bases de dados do Tribunal, que teve em conta a dimensão financeira e outros itens, que foi dirigido à Câmara Municipal de Santa Cruz o convite para ser uma das entidades piloto a testar, em primeira mão, a aplicação informática para a prestação electrónica de contas. O convite foi aceite com honra, significando também o cuidado que o executivo camarário tem colocado na gestão da área financeira, entregue a uma equipa capaz, empenhada, competente e bem dirigida.


20 21 01-05-08 - correio de venezuela - santa cruz.qxp

29/04/2008

09:10 p.m.

PÆgina 21

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

SANTA CRUZ

21

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Recepção Oficial ao Presidente da República nos Paços do Concelho O Município de Santa Cruz, orgulhosamente, recebeu sua excelência o Presidente da República Portuguesa, no passado Sábado, nos "Paços do Concelho". A recepção contou com várias centenas de populares para além da presença de todos os grupos culturais, musicais, folclóricos e recreativos do Concelho. Na oportunidade, o Presidente da Republica foi agraciado com diversas lembranças oferecidas pela Câmara mas também pelos vários grupos.


22 01-05-08 - correio de venezuela - opiniao.qxp

22

OPINIÃO

29/04/2008

09:11 p.m.

PÆgina 22

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

A Escola, o Estado e a Sociedade Luís Barreira

caso da aluna de uma escola portuguesa, que entrou em conflito com a professora, por causa de um telemóvel, tornou-se um dos casos actualmente mais discutidos pela sociedade portuguesa. Se é bem verdade que o acontecimento, embora grave, só teve a projecção que teve, devido às imagens e sons que as televisões e a Internet publicitaram, ele tornou-se um caso nacional, porque demonstrativo do caos educativo em que se encontra a relação entre a nossa sociedade juvenil e a autoridade escolar. Uma das regras de ouro, que os adultos devem respeitar, sempre que emitem opiniões sobre a juventude, é a de nunca esquecerem que já foram jovens! A juventude foi e é um período de rebeldia, de desafio das regras, de inconformismo e de assunção de personalidade própria. É assim hoje, foi

O

assim no tempo dos nossos pais e avós e será assim, felizmente, no futuro das sociedades. São os elementos positivos das atitudes juvenis, que conseguem persistir no tempo e no espaço da vivência social, que são os responsáveis pela evolução das respectivas sociedades. Sem isso... viveríamos num marasmo! Mas, se isto pode ser considerada como uma evidente verdade, não é menos verdade que, quando os comportamentos juvenis colocam em causa os princípios e os valores essenciais, para que consigamos viver colectivamente, sem que essas atitudes correspondam a um outro modelo alternativo de sociedade e se limitem a destruir as regras existentes, então entramos num processo de autodestruição social, que tem de ser evitado a todo o custo. O que se passa em muitas das nossas escolas e que é um fenómeno transversal a todos os grupos sociais e tipos de ensino, embora com mais incidência nuns do que noutros, é o reflexo não da liberdade conquistada com o 25 de Abril de 74, mas a consequência da libertinagem com que se tem encarado a educação. E, neste aspecto, são culpados: os políticos, que fazem as leis e que controlam os seu cumprimento; as esco-

Somos Emigrantes e jamais abdicaremos dessa condição!

las e os professores, que não sabem, ou não querem, dignificar o ensino e os processos indispensáveis à sua concretização; os pais dos alunos, que se demitem da sua função de educadores, transferindo essa responsabilidade para uma outra qualquer entidade; os alunos, que pese embora os direitos que adquirem cada vez mais cedo, não estão disponíveis para assumir os respectivos deveres e a sociedade em geral, que só "acorda" para estes problemas quando as imagens televisivas lhes entram pela casa dentro. Não há sociedade livre e democrática sem regras e compromissos e quem defende que qualquer princípio de autoridade, exercida ou não com coacção disciplinar, é um reflexo da educação ditatorial, que nos afectou durante 50 anos. As crianças e jovens, em idade escolar, precisam mais que lhes incutamos um conjunto de valores e princípios cívicos, do que roupas de marca, 'play stations' ou telemóveis. O verdadeiro significado da educação mede-se pelo comportamento respeitoso face aos pilares essenciais de relacionamento entre as pessoas e as respectivas instituições, que são o garante de uma relação e desenvolvimento saudável entre todos.

A virtude irritante: A tolerância Antonio López Villegas altatribuna@yahoo.com.mx

olerância é um dos principais vocábulos que vem brotando de todos lados nestes dias tão difíceis que estamos a viver nesta "terra de graça". Chefes de Estado e muitos grandes dignitários promovem-na, grupos religiosos a praticam e educadores em universidades e aulas de todo o mundo predicam a importância da tolerância política, religiosa e moral. Mas o que é que se passa na Venezuela? Alguma vez a reencontraremos de novo e voltaremos a praticar? Não importa quem seja o que pratica ou predica tolerância, o efeito é sempre o mesmo: tanto os indiví-

T

duos como os grupos alcançam uma superioridade moral por serem tolerantes. O conceito desta como virtude encontra-se enraizado na nossa cultura. Devemos ter tolerância com as opiniões dos outros, porque é a maior das virtudes. Segundos os dicionários, esta "é uma altitude equilibrada e objectiva para com aqueles cujas opiniões, práticas, raça, religião, nacionalidade e demais características diferem das de cada um "; é também definida como "a disposição de ser paciente ou indulgente face a opiniões ou práticas de outros; libertar-se de prejuízos ou desmedida severidade no juízo de comportamento de outros". Quando um grupo de indivíduos, inspirados e ligados a uma religião ou ideologia comum, se apresenta como tolerante face a outro que coexiste na mesma sociedade, de nenhuma maneira se iguala

com o grupo tolerado. Mais bem se declara superior, porque quando toleramos algo, não estamos inadvertidamente a dizer que não concordamos com ele, não obstante permitimos que coexista ao nosso lado? Tolerar algo, quer seja uma pessoa, um grupo ou uma linha de conduta implica que se trata de algo defeituoso, imperfeito. O conceito de tolerância arroga-se ao preconceito de que um pode distinguir o bem do mal, e a causa deles, gera e promove concepções opostas. Por outro lado, a tolerância nega a outros uma posição equiparável dentro da sociedade. Por conseguinte, antes que criar nódulos de solidariedade, o conceito de tolerância relega a solidariedade ao impedir a igualdade, e ao fazê-lo promove uma relação entre dominante e dominado. Se bem que a ideia implícita no conceito de tolerância é que ao permitir

que grupos política, moral ou religiosamente em conflito possam coexistir uns juntos dos outros, em vez disso a tolerância capacita os grupos e indivíduos simplesmente a reconhecer que há diferenças, mas sem examiná-las ou explorá-las. A dificuldade que rodeia o conceito de tolerância não radica tanto em como pô-la em vigência ou como em reconhecer que não só derruba barreiras, senão que em vez disso as robustece, que não suprime animosidades, mas sim alimenta-as. A nossa tolerância expressa a convicção de que, apesar da sua inconveniência, o objecto de tolerância deve ser deixado em paz. Esta é, na verdade, a ideia central de tolerância, tal como é praticada no grande e no pequeno. Enfim, a tolerância não é fácil de alcançar - ninguém disse que o era - mas é necessária e imprescindível para criar o clima que desde há alguns anos se perdeu.

Luís Jorge Para compreender porque somos emigrantes e o Portugal que hoje existe, temos obrigatoriamente de retroceder no tempo até à infância dos nossos pais ou avós, dependendo da idade de cada um dos leitores. Os mais jovens por ventura não se aperceberão do Portugal que hoje temos porque não conheceram outro. Quando comparamos o nosso país com o que existia há sessenta anos, ou nos princípios e meados do século XX, quando Portugal tinha cinco milhões de habitantes e era um pais essencialmente rural, pobre e bastante atrasado, com uma taxa de analfabetismo que rondava os 70%, aí percebemos as diferenças. Esse era o Portugal de então. Nessa altura emigravam quarenta mil portugueses por ano. A esses e aos seus seguidores, muito deve este país. Moderno, culto e desenvolvido onde o discurso político predominante é o de orientar esforços para a captação e fomento de novos investimentos e iniciativas empresariais. Os emigrantes têm que reivindicar o direito que lhes deve ser conferido e não abdicar da sua condição e dessa tão merecida homenagem já que graças a milhões de portugueses, muitos deles por necessidade extrema, um dia se viram na obrigação de abandonar as suas famílias para procurar um meio de subsistência que não encontravam no nosso país, e que depois serviu mesmo, através das receitas, consumos e investimentos, para a construção de Portugal. Há meia dúzia de anos atrás, era impensável dizer que os portugueses poderiam voltar a emigrar, mas hoje vemos com alguma preocupação não só como estão a emigrar, mas também como no último ano se registou um aumento de 40 % no número de portugueses que decidiram ir trabalhar para o vizinho país, isto apesar daquela velha e histórica ideia de olhálos de lado, com ar de inimigos e que a modernidade se encarregou de desmistificar somando já 100 mil os emigrantes em Espanha. Só que este tipo de emigração não é como o dos anos 50 e 60, até porque as condições são completamente diferentes. Condições e os motivos de tal decisão, já que uma parte importante dos ingressos destes emigrantes será gasta e investida nos países de acolhimento e Portugal o que receberá é uma verdadeira crise social. Se bem que é verdade que as receitas dos emigrantes na Venezuela não se podem contabilizar neste momento devido a decisões políticas do governo local, não é menos verdade que muitos de nós temos investimentos, casas ou propriedades em Portugal e que com os impostos que pagamos contribuímos para que o barco siga a frente, e isso não seria o que neste momento faria a diferença. O que se necessita é que se continuem encontrando medidas acertadas no sentido de incentivar cada vez mais os portugueses a terem confiança e sobretudo a querer o seu país.


23 01-05-08 - correio de venezuela - opiniao.qxp

29/04/2008

09:45 p.m.

PÆgina 23

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

OPINIÃO

23

Favor enviar as suas cartas e comentários ao endereço electrónico: correio@cantv.net

CARTAS Uma mão à frente e outra atrás Amigos da Venezuela e leitores do Correio da Venezuela.Começo por elogiar o jornal que semana após semana, pelo menos me contagiou a continuar sendo mais venezuelano que português, no sentido da adaptação à vida social. Nasci na ilha da Madeira e emigrei para a Venezuela aos 16 anos de idade.Regressei a Portugal com a família aos 56 anos.Vendi tudo o que tinha

porque pensei que viveria para sempre em Portugal.Não foi assim.Vivi, isso sim, três anos de sofrimento, de angústia e com muitas saudades desta querida terra.Saudades do trabalho que fazia e do trato que me davam os clientes. Saudades das famílias amigas e dos meus vizinhos.Desde um uruguaio, passando logicamente pelos venezuelanos, como até de uma família colombiana.Isto

para não falar das minhas filhas e do meu filho que brincaram de alegria quando eu e a minha esposa decidimos regressar à Venezuela, agora sim definitivamente. Ironia do destino, é a segunda vez que chego a este País com uma mão à frente e outra atrás.Valeu a ajuda de um familiar e dos meus vizinhos para poder conseguir arrendar uma na mesma zona onde vivi

"Retornados" Quero com estas linhas manifestar um sentimento que levo dentro de mim há 32 anos. Cada vez que se aproxima a data do 25 de Abril, minha memória rejuvenesce e surgem nela lembranças daquele triste tempo de dificuldades que passamos para poder sair de África com as nossas famílias. No meu caso até era pequeno. Tinha 9 anos.E, na verdade, o meu pai e a minha mãe dissimularam muito bem o perigo e a fome que passámos, antes de regressar ao Norte de Portugal.Mas o que vai na alma e me aperta o coração, foi ver diariamente as lágrimas que a minha mãe chorava pelo tratamento recebido pelos portugueses, no regresso, para não falar dos vexames a que fomos submetidos na escola

onde estudei com os meus irmãos. Chamavam-nos 'retornados' e praticamente excluíam-nos de tudo o que era mais ao menos bom naquela altura.O meu pai também.Ele sofreu muito com a dor da minha mãe, e de todos nós, e não aguentou.Emigrámos de novo para a Venezuela, a terra mais hospitaleira do mundo e o povo mais carinhoso do planeta. Escrevo para o correio da Venezuela porque tenho a certeza que esta carta vai ser publicada sem equívocos.A concluir, parabéns pelo jornal. Sem ele a vida da comunidade portuguesa na Venezuela não seria igual.Leio-o todas as semanas através do Banco Plaza, agência da Quinta Crespo. Emanuel F. Dinis

durante mais de 37 anos, em Mezuca. Os vizinhos fizeram uma festa e os amigos dos meus filhos nem se diga.Estivemos em festa mais de uma semana, recebendo a visita de vizinhos e amigos dos meus filhos, de 17, 18 e 21 anos.Queria com isto aconselhar a todos aqueles que equacionam regressar, para o pensarem bem porque uma coisa é ir de férias e outra para viver.

Aos 59 anos de idade não me importo de começar de novo a minha vida ao lado da felicidade dos meus filhos, do amor da minha família e do calor dos meus vizinhos. Ao Correio da Venezuela agradeço as notícias publicadas para a comunidade neste País.Foi em parte responsável pelo nosso regresso a esta querida Terra. Humberto Teixeira

Mentirosos

Portugueses ingratos

Dada a minha idade, tenho tempo suficiente para ler o vosso jornal e ver televisão, neste caso a RTP Internacional.Escrevo esta carta porque vi no outro dia uma notícia relacionada com a visita de Cavaco Silva à ilha da Madeira.Fiquei surpreendido com o disse o presidente do Partido Socialista: "Na Madeira vivese uma ditadura"; e o responsável pelo Partido Comunista: "Aqui na Madeira vive-se na pobreza extrema". Fiquei indignado e quase não consegui dormir tanta era irritação que esses senhores me provocaram. Como é possível serem tão ingratos com o Dr.Alberto João Jardim, ingratos com o progresso que se vive na Madeira.Só quem não esteve lá há pouco tempo é que não se apercebe da tamanha barbaridade proferidas por esse senhores!

Nasci em Angola, com muita honra, e escrevo para o Correio dada a coincidência do assunto que quero abordar com o 25 de Abril.Lembrome que quando regressei a Portugal, termos sido mal tratados (fomos apelidados depreciativamente de 'retornados') pelos portugueses e, anos mais tarde, nunca ninguém nos reconheceu méritos para coisa alguma. Todo o progresso de Portugal deve-se à Europa e à Comunidade Europeia.Acho tudo isso uma ingratidão tremenda porque, embora pobres, regressámos dignos e com muita sabedoria e vontade para continuar trabalhando.Sujeitamonos a muita coisa e não era necessário tanto desprezo. Lembro-me de ver escrito nas paredes "fora retornados". Esta frase dá-me náuseas e escrevo para que coisas destas jamais se repitam na história dos portugueses. Ironia da vida, agora recebem romenos, ucranianos, soviéticos, etc., etc.Ainda bem que agora pelo menos os tratam bem.Ámen!!!...

Henrique Salvado Luísa Gomes

INQUÉRITO: GOSTAVA DE IR AO ENCONTRO DE GERAÇÕES QUE SE REALIZA A 13 DE MAIO NO CENTRO PORTUGUÊS, EM CARACAS, COM A PRESENÇA DO PRIMEIRO-MINISTRO?

Delia Meneses Jornalista

"Sim. Penso ir. Mas acho que deveria ser realizado num lugar que permitisse o acesso a mais pessoas. Nem todos vão poder entrar no Salão Nobre do Centro Português porque o espaço não é muito grande."

Karen Pita Estudante

"Gostava de ir já que é um grande oportunidade para conhecer um pouco mais sobre a política de Portugal. Na verdade, não conhecia o Encontro de Gerações, mas acho que agora gostava muito de ir conhecê-lo."

Juan de Sousa Estudante

"Claro que iria ao Encontro de Gerações. É uma oportunidade única para se poder conhecer o primeiro-ministro. Para nós é muito importante que ele venha cá e passe algum tempo com os seus concidadãos, já que Portugal é parte das nossas raízes e as decisões que se tomam lá também nos dizem respeito."

Javier Xavier Webmaster

"O Encontro de Gerações, quer tenha personalidades importantes ou não, é uma oportunidade para se reunir a comunidade portuguesa na Venezuela. Parece-se interessante que se exalte os feitos dos portugueses no país, assim como a maneira em que se integraram nesta bela nação que nos deu tudo."


24 01-05-08 - correio de venezuela - saude e bem estar.qxp

24

BEM-ESTAR E SAÚDE

29/04/2008

09:53 p.m.

PÆgina 24

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

"As mulheres são mais depressivas" As mudanças endocrinológicas marcam a diferença entre os dois géneros Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

egundo a Organização Mundial de Saúde, 8,5% das mulheres apresenta quadros depressivos contra apenas 2,5% dos homens. O motivo poderá ser a carga emocional devido aos diferentes papéis simultâneos que as mulheres assumem actualmente, para além das mudanças hormonais durante a menstruação e a menopausa. Entre as principais causas para as mulheres sofrerem desta doença está o facto de ser mãe pela primeira vez - já que se deprimem por não saber como enfrentar a situação -, a chegada dos 40 anos e a transformação hormonal que o corpo sofre, a saída de um filho do lar e enfrentar a morte de um familiar muito próximo. A depressão pode provocar, em graus variáveis, tristeza, incapacidade para divertir-se, falta de energia, baixa motivação para realizar actividades quotidianas, alterações de apetite, transtornos do sono, diminuição da concentração, bai-

S

xa auto-estima e inclusive ideias suicidas. Para María Edith Nunes, psiquiatra do Hospital Psiquiátrico de Caracas e membro da Associação de Médicos Luso Venezuelanos (ASOMELUVE), na maioria dos casos, as depressões vêm acompanhadas de sofrimentos e desejos reprimidos, que podem ver-se desencadeados devido à falta de interesse mostrado pelo companheiro ou por familiares. Inclusive isto pode até terminar na morte da pessoa. "É verdade que as mulheres são mais depressivas, porque sofremos muito mais mudanças endócrinas que o homem, mas a diferença está em que as mulheres são mais comunicativas e abertas para expressar os seus sentimentos. Procuram sempre a ajuda profissional para resolver essa situação muito mais frequentemente que os homens, posto que estes são mais retraídos". Assegura que nos últimos tempos, na maioria dos casos clínicos, pôde observar como a mulher é directamente afectada pela perda

de uma figura mais magra depois do parto; a sensação de sentir-se menos atractiva; ter menos tempo livre para ela e para o seu companheiro; ter que ficar em casa durante períodos longos de tempo, são tudo factores influenciam significativamente a psique da paciente. "As pessoas ainda não sabem identificar quando estão a entrar num quadro depressivo. A primeira coisa que se recomenda é participar em terapias com psicólogos, que se encarregarão de avaliar a sua condição e determinar se o diagnóstico é de depressão e em que grau se encontra. Se for avançado, recorre-se ao psiquiatra, que recorre à utilização de terapias para uma melhoraria, através de fármacos". A gravidade dos sintomas e as suas causas variam de acordo com a pessoa e também pode alterarse com o tempo, pelo que se recomenda que se mantenha uma constante avaliação pessoal, uma boa comunicação e disposição ao tratamento, pois esse é o mecanismo para erradicar a doença de maneira definitiva.

8,5% das mulheres apresenta quadros depressivos

PUBLICIDADE

Foca Regressa ao Habitat Natural com a Ajuda da TAP Uma foca recolhida no Centro de Reabilitação de Espécies Marinhas em Albufeira, Porto de Abrigo do Zoomarine, embarcou na segunda feira, 28, no voo TP356, com destino a Londres. A equipa da TAP Cargo acompanhou desde o início esta delicada operação de transporte, garantindo o sucesso da viagem. O animal, baptizado com o nome Fábula, viajou até ao Nacional Seal Sanctuary, onde foi devolvido ao seu habitat natural. Este centro especializado em salvamento e reabilitação de espécies marinhas, funciona desde 1958 em Cornwall. Por se tratar de um animal selvagem, com necessidades especiais, a foca-cinzenta (Halichoerus grypus) foi acompan-

hada pelos seus tratadores, biólogos e veterinários, até ao momento do embarque. A TAP tem uma longa experiência no transporte de animais vivos e associa-se com muito orgulho a acções de protecção de espécies ameaçadas. A primeira vez foi durante o ano de 1996. Duas focas cinzentas foram alojadas no tanque exterior das instalações destinadas às otárias, tendo sido tratadas e totalmente recuperadas pelo pessoal técnico do Aquário Vasco da Gama. Um ano depois, com o apoio da TAP, as focas foram enviadas, de avião, para um centro de recuperação, em Inglaterra, tendo sido posteriormente devolvidas ao seu habitat natural.


25 01-05-08 - correio de venezuela - economia.qxp

29/04/2008

09:00 p.m.

PÆgina 25

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

IPC celebrou 25 de Abril

25

34º Aniversário da Revolução dos Cravos foi o tema principal da gala realizada no Centro Português, de Caracas fessor Costa Lopes aproveitou a oportunidade para citar o Presidente da República portuguesa, Aníbal Cavaco Silva, que horas antes tinha expressado na mensagem dirigida ao povo, que muitos jovens ignoram a importância da data e o seu real significado.

Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

25 de Abril de 1974 marcou um capítulo de liberdade e democracia na história de Portugal. Este dia representou o fim de 38 anos de ditadura instaurada por Salazar e, por isso, um novo começo. Para assinalar a importância desta data, o Instituto Português da Cultura (IPC) organizou um emotivo acto festivo no Centro Português, de Caracas. A 'gala' contou com a actuação do grupo musical integrado por Dexy de Rebelo, José Carlos Rebelo e Catarina Barbosa, os quais interpretaram célebres canções, como Grândola Vila Morena, da autoria de Zeca Afonso, que se converteu no hino da chamada Revolução dos Cravos. Depois da actuação das vozes do Coral, o público desfrutou das letras do fado cantado por Liliana Farias, na companhia do mestre Rebelo na guitarra portuguesa. Todas estas canções fizeram que ca-

O

IPC comemorou o fim da ditadura e o regresso da democracia a Portugal.

da espaço do Salão Nobre fosse invadido por uma nostalgia que estremeceu os presentes. Mais ainda quando se escutou as poesias declamadas por vários membros do IPC, entre eles o director da instituição, José António Pires,

a sua filha Catarina Pires, o vice-presidente João da Costa Lopes e Susana Cardoso, jovem membro da direcção. O evento serviu também para que vários oradores proferissem discursos alusivos à Revolução dos Cravos. O pro-

LANÇAMENTO DE BLOGUE Na 'gala' do 25 de Abril, os dirigentes do IPC revelaram que ainda está em aberto a convocatória para a entrega de artigos já publicados acerca da literatura portuguesa, no âmbito do concurso de jornalismo literário Fernando Pessoa, em honra dos 50 anos do Centro Português. Além disso, adiantou que vai ser criado um blogue (http://institutoportuguesdecultura.blogspot.com), ou seja, um diário que se poderá ser consultado através da Internet e cujo conteúdo será periodicamente actualizado. Este recurso tecnológico também servirá para dar a conhecer as actividades do instituto e estabelecer uma dinâmica de comunicação entre os usuários. PUBLICIDADE


26 01-05-08 - correio de venezuela - economia.qxp

26

ECONOMIA

29/04/2008

03:37 p.m.

PÆgina 26

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Venda de casas novas não chega aos 10% Apesar da grande procura, o custo e a localização das ofertas habitacionais não satisfaz as necessidades Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

venda de casas novas na capital muito dificilmente chega aos 10% em comparação com o registo verificado no ano anterior, isto devido ao alto custo de aquisição e à pouca construção que se vem verificando na zona, já que todos os projectos que recentemente concluídos estão situados nas zonas de dormitório. Quem o diz é Fernando Azpúrua, presidente da Câmara Venezuelana da Construção. Segundo o responsável, apesar do crescimento que se observa a nível nacional, o mercado continua concentrado nas soluções secundárias. Daí que assegure que as construções em Valles de Tuy, Guarenas, Guatire, Barlovento, Altos Mirandinos e Vargas não são rentáveis para as pessoas que trabalham em Caracas. "As possibilidades do venezuelano mudaram um pouco. Mas, apesar das facilidades dos créditos hipotecários e dos subsídios para as aquisições de vivendas, a população prefere recorrer às solução mais simples que é arrendar ou comprar um imóvel usado, já que comprar um numa zona de dormitório acarretaria novos horários, mais gastos com transportes e um desgaste físico maior", observa.

A

Os projectos recentemente concluídos estão nas zonas de dormitório

As construções não são rentáveis para os que trabalham em Caracas

Por outro lado, afirma que o custo médio de um apartamento padrão para uma família de quatro elementos ultrapassa os 150.000 bolívares fortes numa zona popular, enquanto que numa zona considerada de luxo o valor triplica. E isto fica-se a dever não só ao problema colocado com as importações de materiais como também com a escassez de cimento, explica. "Muitas das empresas de construção mantinham contratos fixos com as cimenteiras, as quais forneciam de forma permanente", acrescenta, lembrando que "depois da regulação imposta pelo executivo, muitas decidiram deixar de fabricar devido ao alto custo de produção e

ao decréscimo dos lucros, o que levou à diminuição e até suspensão de projectos habitacionais em curso." Para Azpúrua, outro dos factores que gera abrandamento na venda de imóveis é que problema da escassez e da demora trás incerteza e insegurança ao sector industrial e desincentiva o investimento nacional e estrangeiro. "Reitero a ideia de estabelecer mecanismos de auto-suficiência para as construções de maneira a poder satisfazer a grande procura de vivendas novas, organizar novos projectos de rodoviários, para que não volte a existir esta deficiência no mercado", defendeu.

PUBLICIDADE

Esta semana en su programa "Venezuela Contacto" transmitido por la RTPI, conocerán la historia del señor Adelino Rodrigues, natural del sítio do bom sucesso, Funchal, Madeira, y radicado en nuestro país en la ciudad de Barquisimeto, Estado Lara. Empresario exitoso, socio fundador de los dos clubes lusitanos que funcionan en la ciudad de los crepúsculos: el Centro Luso Larense (institución de la que es el actual presidente) y el Centro Atlántico Madeira Club. En esta edición también disfrutarás de las mejores imágenes del 2º Encuentro de la Asociación "Filhos de Cámara de Lobos" que se celebró en las instalaciones del Centro Social Virgen de Fátima. Este espacio es la ventana de la comunidad portuguesa que vive en Venezuela a los ojos del mundo: Conducido por las bellas luso-descendientes Sandra Rodrigues y Vanesa dos Santos, "Venezuela Contacto" es transmitido quincenalmente los días viernes, con tres salidas al aire durante esa jornada. Esta producción realizada por Roteiro Films c.a., productora venezolana independiente con capital lusitano, a traído a la pantalla de Meridiano programas de contenido muy relacionado con la comunidad portuguesa, como el "Especial de Fútbol en

Madeira", el documental de la ida del futbolista vinotinto Edder Pérez al fútbol portugués, y mantiene al aire ya otro especial grabado en Lisboa, Porto y Braga, con los equipos portugueses del Benfica, Sporting, Porto y Braga, que se transmite a través de Meridiano Televisión. Desde noviembre último es la responsable de producir el programa "Venezuela Contacto" para la RTPI. A través del siguiente link del web site de la RTP, cualquier internauta puede chequear los últimos programas en archivo de http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=17736 VENEZUELA CONTACTO Viernes 9 de mayo Hora Venezolana: 5:00 am - 3:30 pm - 11.15 p.m.


27 01-05-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

29/04/2008

08:52 p.m.

PÆgina 27

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

DESPORTO

Ronaldo volta a reinar na terra de 'sua majestade' extremo internacional português Cristiano Ronaldo, do Manchester United, entrou para a história do futebol inglês, ao tornar-se no domingo, 28, no segundo futebolista a vencer duas vezes consecutivas o prémio de melhor jogador da Premiership. "Sinto-me muito feliz", afirmou o extremo do Manchester United, que, ao repetir o triunfo do ano passado, neste prémio da Associação de Futebolistas Profissionais (PFA), igualou o feito do francês Thierry Henry (2003 e 2004), então como jogador do Arsenal. Cristiano Ronaldo poderia ter, aliás, entrado para a história como o primeiro a vencer consecutivamente não só o prémio de melhor jogador, como o de melhor jovem, mas este último foi ganho pelo espanhol Francesc "Cesc" Fabregas (Arsenal). "Quando se treina toda a época para se jogar bem, para se fazer algo pela equipa e, no final da época, se recebe o prémio da PFA, é um grande momento, uma honra, um prazer", frisou Ronaldo, que conta 28

O

golos no campeonato, num total de 38 em todas as competições. No ano passado, o "7" do Manchester United conquistou os prémios de melhor jogador e melhor jogador jovem do campeonato inglês, feito que apenas tinha sido conseguido pelo escocês Andy Gray, em 1977, então ao serviço do Aston Villa. A duas jornadas do final da prova, Cristiano Ronaldo é o melhor marcador da competição, somando mais seis golos do que o espanhol Fernando Torres, do Liverpool, e é o maior responsável pela liderança do Manchester United. Com o desaire de sábado em Stamford Bridge (1-2), o United foi igualado pontualmente pelo Chelsea, mas tem uma diferença de golos (primeiro facto de desempate) muito superior (+53 contra +37), pelo que precisa apenas de vencer em casa o West Ham e fora o Wigan. Além de continuar a encantar, com as suas fintas de sonho e as assistências, Ronaldo tornou-se esta época num goleador, arriscando-se mesmo a conquistar a "Bota de Ou-

ro" - segue na liderança do prémio , um feito notável para um extremo. Com os campeonatos europeus a terminar, o "7" do United tem no brasileiro e ex-portista Luis Fabiano, jogador do Sevilha, (23 golos, com quatro jornadas por disputar), o seu mais directo concorrente. Cristiano Ronaldo conseguiu esta época o primeiro "hat-trick" da carreira, a 12 de Janeiro, na goleada caseira por 6-0 sobre o Newcastle, na 22ª ronda, e "bisou" mais sete vezes no campeonato. O extremo luso tem estado igualmente em "grande" na Liga dos Campeões, já que lidera a lista dos marcadores, com sete tentos, sendo que está perto da sua primeira final europeia, já que, na primeira "mão" das "meias", o United empatou 0-0 no reduto do FC Barcelona. O jogador português conta ainda três golos, em outros tantos jogos, na Taça de Inglaterra, prova da qual o "onze" de Alex Ferguson foi afastada nos oitavos-de-final, com uma surpreendente e injusta derrota caseira por 1-0 face ao Portsmouth.

27

O extremo do Manchester conquistou o prémio de melhor jogador PUBLICIDADE


28 01-05-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

28

DESPORTO

29/04/2008

10:19 p.m.

PÆgina 28

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Miúdos destacam-se na prática do futsal Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

ais de 60 crianças deram o melhor delas próprias para providenciar um tremendo espectáculo no torneio de abertura de futsal 2008, realizado no Centro Português, evento desportivo que decorreu com as bancadas repletas de pais satisfeitos. A primeira jornada do torneio viu as quatro categorias entrar em campo: os 'mini compota', de quatro anos; os 'compota', de cinco; pré-infantil B, de oito e pré-infantil A, de dez. Todas as equipas empenharam-se a fundo e demonstraram aos espectadores que pode existir um grande futuro no desenvolvimento do futsal do Centro. O evento só começou após os jogadores depois de algum esforço extra por parte dos organizadores - acabassem de pousar para os fotógrafos. Os pequenos desfilaram a seguir juntamente com as Torneio de aberrespectivas madrinhas tura 2008 arrannuma pequena cerimócou no passado nia inaugural que pintou o campo com muifim de semana no ta cor e sorrisos. Centro Português As equipas participantes ostentavam, como de costume, o nome dos patrocinadores. 'Metrocopy' e 'Supermercado Santa Rosa'marcaram presença na categoría 'minicompota', enquanto que 'Frigorífico Las Mercedes' e 'Cristalería Turumo', se fizeram representar no escalão 'compota'. Por fim, 'Protocar' e 'Fútsal Goal' figuraram na 'Pre-B' e 'Festejos ABC' e padaria 'Abadía' apoiaram os da 'Pre-A'. Depois do desfile, os espectadores desfrutaram da entrega em campo de muitos destes pequenos que agora se iniciam nesta modalidade. As próximas jornadas do torneio decorrem a 10 e 17 de Maio, respectivamente.

M

PUBLICIDADE


29 01-05-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

29/04/2008

08:48 p.m.

PÆgina 29

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

DESPORTO

Sporting sobe a segundo em jogo com golos "surrealistas" O Sporting ascendeu domingo, 27, ao segundo lugar da Liga portuguesa de futebol, ao vencer o Marítimo por 2-1 e beneficiar da goleada caseira sofrida pelo Vitória de Guimarães face ao tricampeão FC Porto (0-5), na 28ª jornada. Com duas rondas por disputar, os "leões" têm os mesmos pontos dos minhotos, que caíram para o terceiro posto, mas vantagem no confronto directo (3-0 em casa e 0-2 fora), e mais um ponto em relação ao Benfica, quarto, que bateu em casa o Belenenses por 2-0. Depois da goleada sofrida em Leiria (1-4), os "leões" estiveram, porém, longe de convencer e bem podem agradecer à sorte a conquista dos três pontos, assim como a um decisão mais do que duvidosa do árbitro setubalense Lucílio Baptista. Um inacreditável desentendimento entre Anderson Polga e Rui Patrício proporcionou a Bruno Fogaça um vistoso pontapé de bicicleta que adiantou os insulares logo aos dois minutos, no

O Sporting só melhorou, e não muito, na segunda parte

que foi o primeiro de três golos "caricatos". A vantagem do Marítimo durou até aos 19 minutos, altura em que o argentino Romagnoli "mergulhou para a piscina", depois de sentir o braço de Gregory, e conquistou uma grande penalidade, que ele próprio transformou.

O Sporting só melhorou na segunda parte, mas apenas chegou à vantagem devido ao golo mais surrealista da temporada: Ricardo Esteves aliviou contra Romagnoli, ainda fora da área, Marcos escorregou e a bola ultrapassou a linha fatal. Só visto. Até ao final, os "leões" limi-

taram-se a controlar os acontecimentos, mas não se livraram de alguns sustos na fase final, quando o Marítimo começou a bombear bolas para a área. Certo é que o Sporting venceu e ultrapassou o Vitória de Guimarães, que, face a um FC Porto em poupança, aguentou na primeira parte, mas foi "massacrado" na segunda, quando, na ânsia de responder ao adversário, acabou por ser goleado. O central Bruno Alves (53 minutos), um "genial" Ricardo Quaresma (59 e 71), Ernesto Farias (78) e Adriano (83) selarem o sucesso dos portistas, que mostraram a seriedade reivindicada por Jesualdo Ferreira. Mesmo sem Lucho, Bosingwa, Tarik ou Pedro Emanuel, o "onze" portista demonstrou o porquê de ter "passeado" rumo ao "tri", porque conta inacreditáveis 23 pontos de vantagem sobre Sporting e Vitória de Guimarães e mais 24 do que o Benfica. Que "baile". Com este resultado, o Sporting passou para o segundo lugar, enquanto o Benfica ficou a

29

um escasso ponto do Vitória de Guimarães, depois de, sábado, ter ganho em casa ao Belenenses por 2-0, com tentos de Luisão e Ÿscar Cardozo, ambos em lances de bola parada. Em relação à luta pelo quinto lugar, as derrotas do Belenenses (quinto, com 42 pontos) e do Marítimo (sétimo, com 40) não foram bem aproveitadas pelo Vitória de Setúbal (sexto, com 42) pois empatou a zero na recepção ao Estrela da Amadora, que com este resultado evitou a descida de escalão. No que respeita aos últimos lugares, a União de Leiria já viu consumada a descida matemática, depois de 10 épocas consecutivas entre os "grandes", ao perder em casa com o Leixões por 3-1. Com este resultado, o conjunto de Matosinhos (14º, com 26 pontos) ultrapassou o Paços de Ferreira (15º, com 24), que sexta-feira perdeu por 2-1 em Braga. A Académica (3-0 no reduto do Nacional, 15 dias após ganhar pelo mesmo resultado na Luz) e a Naval (1-0 ao Boavista) garantiram a permanência. PUBLICIDADE


30 31 01-05-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

30

DESPORTO

29/04/2008

09:59 p.m.

PÆgina 30

CORREIO DA VENEZUELA 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Andorinha campeão Miguel Justino DN MADEIRA

um ambiente espectacular, com muito público que não parou de apoiar de forma incessante as duas equipas, Andorinha e Canicense disputaram o jogo do título, no domingo, 27, e onde João Rui desempenhou um papel preponderante na vitória da sua equipa. Dos seus pés saíram as medidas certas para Duarte Nuno marcar o tento inaugural, sendo ainda o marcador do livre superiormente apontado que ditou a vitória da equipa e o consequentemente conquista do título. Já lá vamos. Nos primeiros 45 minutos jogou e lutou-se muito no meio e pouco na frente. Com muitas marcações cerradas de parte a parte não havia espaço de penetração numa e noutra defesa, mas mesmo assim foi o Canicense a equipa que mais

N

PUBLICIDADE

assediou e rematou. Contudo uma saída em falso de Ica e em jeito de resposta, Décio não teve a serenidade suficiente para rematar com êxito. O 2º tempo reservou-nos um Andorinha completamente transformado para melhor, imprimindo mais velocidade ao jogo e ameaçando a baliza do guarda-redes adversário. As ameaças começaram a surgir umas atrás das outras, primeiro por João Rui, depois por Fávio surgindo depois um bonito momento de futebol e a 1ª explosão de alegria por parte dos adeptos da equipa da casa. João Rui na direita tirou um cruzamento com as medidas certas para Duarte Nuno surgir completamente só no lado oposto e a rematar de cabeça perante a passividade da defesa contrária. A reacção do Canicense foi ténue e após uma falta cometida por Lima o Andorinha beneficiou de um livre que acabaria por sentenciar a partida.


30 31 01-05-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

29/04/2008

10:00 p.m.

PÆgina 31

01 A 07 DE MAIO DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

O Andorinha justificou a vitória pela exibição realizada no segundo tempo

João Rui encarregado da sua conversão desferiu um remate fulminante com o pé esquerdo sem a mínima hipótese de defesa para Ica. Se as coisas já estavam complicadas para o Canicense mais difíceis se tornaram quando a equipa ficou reduzida a 10 unidades por expulsão de Lima. Até o apito final do árbitro foi ver um Canicense a lutar de forma inglória à procura do golo . Mais

fácil se tornava a missão do novo campeão na gestão do resultado. Conseguiu e com todo o mérito muito pela exibição do 2º tempo. Após o apito final houve uma invasão pacífica por parte dos adeptos do Andorinha para levarem em ombros os seus ídolos. A

FESTA FOI DO

ANDORIN-

HA

Perto de 2.ooo pessoas assistiram a um jogo mui-

to emotivo do princípio ao fim. Foi bonita a festa do Andorinha. O título ficalhe bem. Para além de ter terminado o campeonato em primeiro lugar, a equipa de Pedro Araújo venceu por duas vezes o seu concorrente directo, daí ninguém poder beliscar o mérito da vitória. Mal terminou a partida os adeptos do clube campeão entraram em campo

para levar em ombros os principais obreiros que conseguiram escrever uma página de oura na vida da popular colectividade de Santo António. Ainda o jogo não havia terminado e as primeiras "provocações" começaram a surgir por parte dum grupo de adeptos locais... "Campeões, nós somos campeões"... e "quem não salta é caniceiro', numa directa para os adeptos visitantes. Mal o jogo terminou a alegria total instalou-se com a invasão pacífica e com técnico e jogadores a serem levados ao ombros perante efusivos abraços e onde não faltou o champanhe para correr pelas gargantas de gente feliz. Festa que começou no campo e prolongou-se pelos balneários e pela noite dentro. Cá fora o candidato a presidente cumpria a promessa prometida: uma rapa de cabelo em público para que todos pudessem ver.

DESPORTO

31

Breves

Luta pela "Champions" no domingo O tricampeão nacional FC Porto e o Nacional defrontam-se sábado, 3, no jogo de abertura da 29ª jornada da Liga portuguesa de futebol, enquanto domingo jogam-se as lutas pela "Champions", Europa e manutenção. Com o título assegurado pelo "dragões" e com o Nacional já sem hipóteses de chegar à Europa, o último encontro do FC Porto em casa vai disputar-se no sábado (19h30), com transmissão televisiva na SportTV1. No domingo (19h15), joga-se a luta pelo apuramento para a Liga dos Campeões, com o Sporting a visitar o aflito Paços de Ferreira, o Benfica a jogar no terreno do Estrela da Amadora e o Vitória de Guimarães a actuar no Restelo, com o Belenenses. À mesma hora joga-se ainda o Vitória de Setúbal-Leixões, o BoavistaPaços de Ferreira e o MarítimoUnião de Leiria, encontros com influência no apuramento para a Taça UEFA e na manutenção. Já com a permanência assegurada, a Académica e a Naval 1º Maio defronta-se domingo às 16h00, a mesma hora dos oito encontros da penúltima jornada da Liga de Honra. PUBLICIDADE


32 01-05-08 - correio de venezuela - ultima.qxp

29/04/2008

10:25 p.m.

PÆgina 32

RIF: J-31443138-2

w w w. c o r r e i o d e v e n e z u e l a . c o m CORREIO DE VENEZUELA - 01 A 07 DE MAIO DE 2008

Mais 150 candidatos aos Prémios Talento 2007 Gala decorre a 8 de Junho, no Convento do Beato, em Lisboa, e será transmitida em directo pela RTP Internacional

O secretário de Estado das Comunidades disse estar "muito satisfeito" com a resposta e o envolvimento dos portugueses no concurso

M

ais de 150 portugueses no estrangeiro candidataram-se este ano à segunda edição dos Prémios Talento 2007, que volta a ser transmitida pela RTP e tem no júri nomes como Marcelo Rebelo de Sousa e Lídia

Jorge. "Recebemos cerca de 200 candidaturas de todas as áreas", disse à Agência Lusa fonte do gabinete do Secretário de Estado das Comunidades. A decorrer pelo segundo ano, os Prémios Talento 2007 preten-

dem distinguir portugueses e luso-descendentes residentes no estrangeiro que se notabilizaram durante o ano nos sectores das Artes do Espectáculo (cinema, teatro, música e interpretação), Artes Visuais, Associativismo, Ciência, Comunicação Social,

Desporto, Divulgação da Língua Portuguesa, Meio Empresarial, Humanidades, Literatura, Política e Profissões Liberais. Em declarações à Agência Lusa, o secretário de Estado das Comunidades disse estar "muito satisfeito" com a resposta e o envolvimento dos portugueses no concurso. Das mais de 150 candidaturas recebidas, o júri vai escolher três finalistas de cada uma das áreas, mas apenas um deles será distinguido na Gala dos Talentos. À semelhança do ano passado, o júri vai ser constituído por figuras nacionais de relevo porque, segundo António Braga, "é fundamental que pessoas desse gabarito possam, por si só, contribuir ainda mais para a dignificação dos candidatos, que são pessoas conhecidas e reconhecidas internacionalmente, excepto no seu próprio país de origem". O secretário de Estado salientou ainda a sua satisfação pe-

la "total disponibilidade e excelente receptividade de todos os membros do júri convidados que, sem hesitação, aceitaram com agrado e empenho o convite". "Estou profundamente reconhecido por isso", acrescentou. Entre os elementos do júri estão a escritora Lídia Jorge, os políticos Pacheco Pereira e Marcelo Rebelo de Sousa, o director do semanário "SOL", António José Saraiva, o músico António Vitorino, e o bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho e Pinto. O jornalista e escritor Miguel Sousa Tavares, o empresário Joe Berardo, a estilista Fátima Lopes, o professor João Malaca Casteleiro e os músicos Rui Veloso e Pedro Abrunhosa são outros elementos do júri. A gala Prémios dos Talentos decorre a 8 de Junho, no Convento do Beato, em Lisboa, e será transmitida em directo pela RTP, RTP Internacional e RTP África. PUBLICIDADE

Correio da Venezuela 256  

Edición 256

Correio da Venezuela 256  

Edición 256

Advertisement