Page 1

01 17-04-08 - correio de venezuela - primeira.qxp

17/04/2008

12:05 a.m.

PÆgina 01

www.correiodevenezuela.com

O jornal da comunidade luso-venezuelana

DEPÓSITO LEGAL: 199901DF222 - PUBLICAÇÃO SEMANAL ANO 08 – N.º 254 CARACAS, 17 A 23 DE ABRIL DE 2008 - VENEZUELA: BS.F: 1,50 / PORTUGAL:

1,50

Centro Português recebe Sócrates a 13 de Maio p.32

Conselheiros vão a votos Domingo os portugueses são chamados a escolher seus representantes p.3

Pestana Caracas quase pronto O hotel 5 estrelas será inaugurado em Maio pelo Primeiro Ministro p.26

Folclore invade Turumo sábado O festival de folclore madeirense recebe 13 grupos p.14 e 15

Sporting-FC Porto na final

p.30 e 31 PUBLICIDADE


02 17-04-08 - correio de venezuela - editorial.qxp

2

EDITORIAL

Director: Aleixo Vieira Subdirector: Agostinho Silva Coordenação em Caracas: Elizabeth De Ornelas Jornalistas: António da Silva, Erika Correia, Tomás Ramirez, Victoria Urdaneta, Sandra Rodríguez Correspondentes: Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Colaborações: Raúl Caires (Madeira) António de Abreu, Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge Gerente Executivo: Aurelio Antunes Contabilidade: Sandra Agosta Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas: Ricardo de León Preparação Gráfica: DN-Madeira Produção: María Alexandra Monteverde C. Fotografia Paco Garrett Distribuição: Juan Fernández e Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A Calle El Rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela

Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI).

Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares

Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.

PUBLICIDADE

17/04/2008

12:06 a.m.

PÆgina 2

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Tudo ao mesmo tempo Será que é assim tão difícil perceber-se que a organização de eventos distintos nas mesmas datas, sobrepondo iniciativas em cima de iniciativas, não é uma solução razoável para nenhuma das partes? Esta questão da inflexibilidade e da falta de comunicação, são assuntos recorrentes nos Editoriais do CORREIO. Porque são temas amplamente discutidos em vários foros da comunidade, sobretudo depois das situações ocorrerem. Perante a sobreposição de eventos, os seus responsáveis têm se limitado a ser inflexíveis na defesa dos seus argumentos. Os resultados demonstram que todos perdem: as associações, os clubes, as pessoas que empenham o seu tempo e esforço. No caso concreto deste fimde-semana, estão previstas três iniciativas que podem prejudicar-se umas às outras: em Turumo há o Festival de Folclore

Madeirense, depois a Festa de Câmara de Lobos e ainda a Festa de Santa Cruz de caracter privado. Embora se possa compatibilizar algumas das manifestações, a verdade é que, com tantos fins-de-semana 'desocupados', teria sido possível conseguir outra programação. Bastaria alguma boa vontade e tolerância. No entanto, aquilo que alguns responsáveis têm conseguido apresentar é justamente o contrário: arrogância e intolerância. Parece que um dos objectivos é mesmo fazer com que haja sobreposição de eventos. Quer se queira, quer não, aquilo que transparece é uma enorme desorganização, que resulta de grupos de pessoas que pretendem impor-se pela via menos razoável. E assim nascem conflitos desnecessários, inclusive entre pessoas que sempre demonstraram uma grande capacidade de trabalho.

O cartoon da semana - Então, vais à festa de Câmara de Lobos ou à Folclore em Turumo, este fim-de-semana?

- Não, não! Como não posso ir a todas, fico em casa!!!

A semana Muito Bom Falar de insegurança é algo recorrente na Venezuela, devido à importância que o tema tem no seio da sociedade onde vivemos.Sequestros, assaltos, roubos e até "sicariatos", lamentavelmente já fazem parte do dia a dia do cidadão venezuelano.Por isso, destacamos nesta altura a atenção que finalmente as autoridades Venezuelanas, ao nível de governo, começam a dar a este problema.Um problema de

todos, mas que naturalmente afecta sempre aqueles que mais trabalham, quem mais constrói. Oxalá não se fiquem pelas promessas e que finalmente o governo Venezuelano se interesse verdadeiramente por enfrentar a insegurança no país.Reconhecer que existe insegurança no País já é uma atitude diferente. Agora só falta mesmo aprovar a nova lei e aplicá-la de uma forma honesta e correcta.

Bom Depois de alguns meses de discussões, finalmente as autoridades da Universidade Central da Venezuela aceitaram disponibilizar um espaço para actividades relacionadas com a língua e cultura portuguesas naquele importante recinto estudantil.

Recorde-se que este espaço, noutros tempos, já existiu naquela comunidade.No entanto, repentinamente um dia amanheceu nas mãos de outra organização sem prévia explicação.A recuperação do espaço é uma nota muito positiva.

Mau A criminalidade é talvez o tema que mais domina esta nossa coluna, por continuar a manchar de sangue famílias inteiras na Venezuela.Nesta oportunidade, condenamos os crimes horrendos como o da senhora de Prados, cometido ao que tudo indica por uma pessoa a quem ela própria ajudou durante anos.

Outra situação:a morte de um emigrante de apelido Aponte, em condições estranhas depois de vários dias desaparecido na sua própria casa. Isto para não falar das centenas de assaltos, que diariamente se cometem na Venezuela.Os esforços policiais conjuntos parecem não ser suficientes.

Muito Mau A poucos dias das eleições para conselheiros é lamentável que na zona Centro da Venezuela, onde residem milhares de Portugueses, não tenha aparecido nenhuma lista a candidatar-se à eleição de novos conselheiros.Dizemos lamentável, porque nada deveria justificar a não candidatura de nenhuma lista, apesar das deficiências das regras para a eleição.

Sabemos também que as autoridades tudo fizeram para que tal não sucedesse.No entanto, quem deve candidatarse e quem deve preocupar-se são aqueles que dia após dia escrevem, criticam e preocupam-se pelo futuro da comunidade Portuguesa na Venezuela.Apesar dos erros e dos defeitos da lei, a comunidade deveria participar activamente na eleição.


03 17-04-08 - correio de venezuela - actual.qxp

16/04/2008

09:23 p.m.

PÆgina 3

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

Conselheiros debateram propostas antes da eleição

ACTUAL

3

Projectos sociais, contacto com a comunidade e associativismo são os objectivos dos próximos representantes da comunidade Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com

rês dos quatros representantes das listas candidatas aos lugares no Conselho, da secção Venezuela, participaram na passada segunda-feira num debate organizado pelos produtores do programa "Arcuenses en Venezuela" e rádio "Valdevez", transmitido pela Rádio Uno 1340 AM, em Caracas. O presidente da Câmara de Comércio Luso-venezuelana de Guarenas e líder da lista A, António de Freitas, não assistiu ao colóquio por motivos de saúde. O moderador do debate e condutor do programa luso-venezuelano, Adé Caldeira, notou que era a primeira vez que, na Venezuela, se realizava uma troca de opiniões entre os candidatos a conselheiros numa iniciativa do género. O debate começou com a apresentação dos manifestos eleitorais, posto que os presentes concordaram com o facto de o tempo de promoção das listas ter sido "curto para dar a conhecer à comunidade portuguesa quais as pessoas que se estão a candidatar". Luís dos Santos Jorge, mem-

T

bro da lista C, apelou às autoridades lusas, dentro e fora de Portugal, para envidarem esforços no sentido de darem a conhecer o que é o Conselho das Comunidades Portuguesas e para que serve, dada a pouca informação disponível sobre o assunto. Quanto às propostas eleitorais de cada uma das listas, Danmara dos Ramos, membro da lista D, indicou que vai procurar que o CCP, como órgão representativo, tenha legitimidade e possa personalizar as comunidades lusas espalhadas nos países de acolhimento. Por seu turno, Maria de Lourdes Almeida, membro da lista B, expressou que a proposta do seu grupo é a de que os centros sociais não só sirvam para realizar actos culturais, senão que também outras actividades onde se possam agrupar e integrar os portugueses. "É importante que todos os luso-venezuelanos estejam em igualdade de condições e que se sintam representados", disse Almeida, reiterando a promessa de que se ganhar as eleições, tanto ela como o seu grupo lutará pelo bem-estar da comunidade. Luís Jorge ressaltou, por sua

vez, a importância de a juventude fazer parte do associativismo, posto que para o seu grupo "a comunidade necessita dos jovens para avançar". Além disso, referiu que o ensino do português é o principal para a comunidade portuguesa, assim como para os seus descendentes. Outro dos pontos focados na tertúlia foi o acordo firmado entre a Venezuela e o Brasil para o ensino do português e a integração desta no sistema educativo venezuelano. Recorde-se que Portugal recusou apoio neste capítulo alegando falta de meios financeiros e humanos. Todos notaram que o Governo português devia ver este projecto como uma estratégia para benefício próprio e "não como um investimento". As pensões para os ex-combatentes foram outro dos pontos tratados. Os três candidatos expressaram que estes portugueses deviam ser incluídos nos projectos sociais dos novos conselheiros. VOTAR NO CONSULADO O Consulado de Portugal em Caracas será, este domingo, 20, o único espaço onde os portugueses e luso-descendentes

Três dos quatros representantes das listas no "Arcuenses en Venezuela"

inscritos (até 22 de Fevereiro), maiores de 18 anos, poderão votar para escolher os membros do Conselhos das Comunidades Portuguesas. De acordo com o cônsul, Fernando Teles Fazendeiro, o processo é muito simples. Os eleitores apresentaram o seu documento de identidade (bilhete ou passaporte) na porta e segundo o número de chegada, será atribuída uma das três mesas habilitadas no posto diplomático para que se seleccione uma das quatro candidaturas. Teles Fazendeiro exortou

Eleição dos conselheiros "é discriminatória" Carlos Balaguera

carabal@cantv.net

poucos dias da realização do acto eleitoral para o Conselho das Comunidades para a área consular de Caracas, David Alcaria Guerreiro afirma-se contra o processo e apelida-o de "discriminatório", já que tal como está exposto "exclui os membros da comunidade portuguesa que estão inscritos no Consulado Geral de Valencia". Para este advogado radicado em Maracay, Estado Aragua, "existe uma discriminação acentuada entre os consulados de Caracas e Valencia, já que na área do primeiro se elegem quatro conselheiros, enquanto que no segundo só pode ser escolhido um representante. "Com este critério não estamos em igualdade de condiciones", afirma. Alcaria Guerreiro esclarece que "o critério que foi tido em conta para realizar a lei foi de acordo com o número de inscritos em cada consulado.

A

David Alcaria Guerreiro, advogado radicado em Maracay

todos os cidadãos lusos e descendentes radicados na Venezuela a se deslocarem ao consulado para exercer o seu direito de voto para assim escolher os conselheiros que farão parte do órgão representativos os emigrantes junto do Governo português. Instado a dar uma estimativa quanto ao número de participantes neste processo eleitoral, o cônsul afirmou que esperava uma participação maior que a verificada há quatro anos, na qual não compareceram mais mil pessoas.

Anteriormente, este se baseava na liberdade de formação de listas, tanto o consulado de Caracas como o de Valencia, pelo que nas mesmas havia a possibilidade de que houvessem conselheiros a representar as comunidades radicadas em todo o país", explica. De igual modo, prosseguiu o causídico, "até à data o nosso cônsul geral, Rui Monteiro, não nos informou como vai ser feita a escolha desse quinto conselheiro e do seu suplente, segundo dita a lei. Esperemos que não se limite a uma pequena área, mas sim que se proceda a uma consulta entre as diferentes instituições espalhadas pelos 13 estados que conformam esta área consular de Valencia". Alcaría solicitou aos actuais representantes da comunidade lusa na Venezuela para apresentarem um resume da sua gestão, assim como os seus feitos durante o exercício de funções para assim se conhecer os benefícios obtidos pelos portugueses e seus descendentes.


04 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

4

VENEZUELA

16/04/2008

09:26 p.m.

PÆgina 4

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Encontros de Gerações: cenários de integração e progresso

O sexto Encontro denominou-se "Venezuela e Portugal: Uma só paixão"

do expressou Miguel da Gama.

Victoria Urdaneta Rengifo vurdaneta@correiodevenezuela.com

TESTEMUNHOS PARA O FUTURO A continuidade do Encontro consumou-se a 31 de Maio de 2003. Nessa ocasião, conseguiu-se reunir no Centro Português em Caracas cerca de mil portugueses provenientes de toda a Venezuela. O lema foi "Testemunhos para o futuro" e tinha como fim enaltecer os tesouros culturais e sociais das raízes portuguesas para construir as bases das próximas gerações. Daqui surgiram propostas como a criação de uma associação cooperativa entre Portugal e a Venezuela, a realização de um arquivo histórico para a memória colectiva dos emigrantes portugueses radicados na Gerações Venezuela e o apoio ao Museu do Emigrante. Também se instou a analisar da lei da nacionaliEste ano contará com a dade, a busca de uma soluante a falta de professopresença de actores da ção res da língua portuguesa e comunidade o apoio que os emigrantes portuguesa no país e de deram ao "florescimento membros do governo económico de Portugal".

iniciativa do Banco Internacional do Funchal (Banif), do Diário de Notícias da Madeira e do CORREIO para fomentar a integração da comunidade lusovenezuelana deu vida a seis eventos bem sucedidos. Este ano, promete suplantar-se, pois contará com a presença, não apenas de importantes actores da comunidade portuguesa no país, mas também de membros do governo português, como o primeiro-ministro José Sócrates.

A

SABER OUVIR O primeiro Encontro de realizou-se de 18 a 20 de Maio de 2002, na Casa Portuguesa de Maracay e no Centro Português em Caracas. O evento denominouse "Saber ouvir" porque considerou-se que esta é a melhor maneira de conhecer o que pensam e sentem português os cidadãos. A FORÇA DO ASSOCIATIVISMO Uma das propostas que O terceiro Encontro foi se formularam nessa ocasião levado a cabo em Setembro foi a de criar uma página na Internet de 2004, sob o tema "A força do associado Encontro que agrupasse todas as ini- tivismo", por considerar-se que os cluciativas e actividades lusas na Venezue- bes e associações constituem um cenála. rio para a integração e a transmissão Outros contributos foram o impul- dos valores culturais, sociais, económiso para organizar encontros médicos; a cos, entre outros, do povo português. criação de um censo na comunidade luA Federação de Centros Portuguesa; a reactivação da Câmara de Comér- ses da Venezuela esteve presente, atracio Luso-Venezuelana; o lançamento da vés do seu presidente, Marcelino Canha, Federação de Empresários Profissionais; que fez um apelo ao governo luso para a promoção da língua portuguesa e de- apoiasse mais o associativismo da cofinitivamente "ser protagonistas na so- munidade portuguesa na Venezuela. ciedade, dar exemplo dos princípios e Também se falou na necessidade de valores herdados do nosso país", segun- manter arreigadas as raízes lusas, assim

como promover o património cultural, principalmente entre as novas gerações e entre a população venezuelana para contribuir para a integração social. INTEGRADOS E INFLUENTES O quarto Encontro de Gerações realizou-se em Outubro de 2005, desta vez para centrar os colóquios em torno da ideia "Integrados e Influentes". Este evento realizou-se em honra de todos aqueles portugueses e descendentes que participavam activamente na área cultural, social, artística, económica, política, entre outras, na Venezuela. No evento apresentou-se a estas pessoas a utilização do reconhecimento que o país tem para ajudar a difundir o legado português e promover as actividades lusas nas distintas esferas onde cada um deles se desenvolve. Também deu uma grande oportunidade de partilha aos oradores de partilhar com a comunidade as suas experiências profissionais, testemunhos pessoais, vivências e sonhos, servindo de exemplo e inspiração para outros portugueses e seus descendentes, especialmente para as novas gerações. GERAÇÕES CRIATIVAS A quinta edição do Encontro de Gerações efectuou-se em Maio de 2006 e teve como título "Gerações criativas", sendo o protagonismo dado a todas aquelas pessoas ligadas à comunidade luso-venezuelana em diversas áreas e cujo contributo deixou marca no nosso país. Os oradores reflectiram a diversidade da sociedade, como Jesus Garcia Regalado, historiador de futebol; Ricardo Maio, jornalista desportivo; Angélica Fernández, designer de moda; Ro-

berto dos Santos, escultor; Flor Elena González, actriz de televisão; Maria Figueira, intérprete; Célia Mendes e João da Costa, professores; José Manuel Vieira, actor de teatro. Nessa ocasião, António Braga, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, voltou a estar presente, e garantiu que o governo tinha a disposição de facultar aos portugueses que residem fora da sua terra os mesmos direitos de cidadania que os residentes em Portugal. VENEZUELA

E

PORTUGAL: UMA

SÓ PAI-

XÃO

O sexto Encontro, realizado em Maio de 2007, denominou-se "Venezuela e Portugal: Uma só paixão". Destaque para a participação de Rodrigo Chávez, vice-ministro venezuelano, que elogiou os portugueses pela sua integração com esta terra e expressou o seu desejo em estreitar as relações comerciais e culturais entre ambos os países. Contou com a presença de Costa Arsénio, director geral das Comunidades Portugueses; António Braga, secretário de Estado das Comunidades; José Bettencourt da Câmara, administrador do DIÁRIO; Machado Andrade, administrador do Banif. Como oradores estiveram Perez Perazzo, director da Banda Sinfónica Juvenil de Caracas e investigador da música portuguesa; Juan Marques, presidente da Associação de Médicos Luso-Venezuelanos; Daniel Pita, estudante de Contabilidade Pública; Digna Tovar, docente da cátedra de Português na Escola de Idiomas Modernos da Universidade Central da Venezuela; Deive Garcés, modelo e actor, Miguel da Gama, representante de uma das maiores cadeias de supermercados na Venezuela.


05 17-04-08 - correio de venezuela - publicidade.qxp

16/04/2008

09:16 p.m.

PÆgina 5

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

5


06 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

6

VENEZUELA

16/04/2008

10:10 p.m.

PÆgina 6

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Dupla nacionalidade: reivindicação de um direito No Dia da Cidadania, 18 de Abril, a comunidade luso-venezuelana celebra uma vez mais a importância de contar com o apoio de ambos os países. Victoria Urdaneta Rengifo vurdaneta@correiodevenezuela.com

er luso-venezuelano é uma condição que define muitas pessoas cultural e socialmente. Mas até há uns dois anos era um sentir, um orgulho de pátria, não algo expresso na lei, pois não se podia optar pela dupla nacionalidade. Não obstante, na Venezuela esta condição mudou. Nos artigos 33 e 34 da Constituição, aprovada em 1999, prevê-se a dupla nacionalidade a cidadãos de países europeus, América Latina e Caribe. Inclusive há a possibilidade de uma "cidadania múltipla". Também se estabelece que uma pessoa, assim como tem o direito de conser-

S

PUBLICIDADE

var a sua cidadania, também tem a possibilidade de renunciar a esta. LEGISLAÇÃO PORTUGUESA Em 2000, o trabalho do Partido Social Democrata (PSD) dos Conselheiros das Comunidades Portuguesas, assim como a pressão exercida pela comunidade luso-venezuelana, promoveu a aceitação da dupla cidadania. No caso do PSD, os deputados apresentaram a proposta de modificação pontual de um artigo da Lei da Nacionalidade (73/09), inclusive levaram ante a Assembleia Nacional o projecto de revisão da lei para pedir a nacionalidade perdida (com efeito automático e retroactivo)

daqueles portugueses que pedissem a naturalização dos países onde residem. Também a força exercida pelos Conselheiros foi muito importante. Sobre isto, Inácio Pereira, que foi um dos promotores, na Venezuela, da modificação da legislação, afirmou que aceitar a dupla nacionalidade "foi a resposta a um direito de todos os portugueses e dos nossos descendentes". Expressou ainda que "constituiu um reconhecimento do contributo que todos os cidadãos deram a Portugal, porque a partir do dia em que emigrámos, comprometemo-nos em ajudar o país e assim o fizemos, ainda que à distância". Também

Optar pela dupla nacionalidade foi possible na Venezuela em 1999


07 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

16/04/2008

10:14 p.m.

PÆgina 7

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

Obras no Santuário de Fátima em Maio s obras no Santuário da Virgem de Fátima de Guatire têm início marcado para o próximo mês de Maio, informou Adelino da Silva, membro da junta directiva que tem o projecto a seu cargo. Aquele responsável assegura que, apesar de possuírem poucos recursos económicos, receberam contributos em materiais de construção, o que permitiu fixar uma data de arranque. "Graças à boa vontade de muitos sócios e comerciantes da zona, poder-se-á arrancar com este projecto no mês que vem, assim como dar início às obras que se têm planeadas. Queremos fazer tudo o que esteja nas nossas mãos para fazer crescer este magnífico sonho". No que diz respeito ao

A

Centro Sócio Cultural Virgem de Fátima, do qual Silva é vice-presidente, a construção de uma piscina na zona alta do terreno é um dos projectos a curto prazo. Está previsto que os trabalhos de perfuração do solo comecem a partir do segundo semestre do ano, depois de se arranjar um espaço para mudar o parque de estacionamento. Entre os planos da junta directiva está também a realização de diversos eventos durante todo o ano, de maneira a atrair novos sócios. É o caso da festa dos Irmãos de Câmara de Lobos, que, apesar de não serem organizadores, aplaudiram esta ideia de realizá-lo naquele local. Esta actividade, a ter lugar no dia 19 de Abril, promete ser um local de reencontro e desfrute de muitos portugueses que vivem na zona mirandina.

Fado nos cenários do Celarg

Junta directiva do Centro Sócio Cultural Virgem de Fátima

Em matéria desportiva, assegura que o clube continuará as aulas de futebol, pois é uma modalidade que apresenta uma grande procura por parte de muitos jovens, que se sentem atraídos pela participação em torneios de amizade que se realizam na instituição aos fins-de-semana.

7

Breves

Apesar das dificuldades económicas, o templo que honrará a padroeira de Portugal em Guatire começa a ser erguido no mês da Virgem Erika Correia

VENEZUELA

"A escola é a maior do município, temos mais de 200 alunos de todas as idades nas aulas nas diferentes categorias e cada vez se inscrevem mais. Esperemos que se possa abrir mais horários de maneira a satisfazer as necessidades da comunidade".

Liliana Faría, acompanhada pela flauta e pela guitarra, embelezará, com a sua voz, em Caracas, no próximo dia 24 de Abril, pelas 7 da noite. Nesta sala terá uma breve aparição em representação da comunidade lusitana. Faría gosta muito de criar um cenário, com mesas, copos e xailes que representam as cantoras de fado. Esta intérprete convida todos os seguidores de fado a conviver com ela, bem como a conhecer outras culturas que também terão protagonismo no evento. A cantora, com apenas 25 anos de idade, conseguiu conquistar os corações do público lusitano com as suas apresentações de fados que tem a oportunidade de realizar nas diferentes casas e clubes portugueses. Faria planeia lançar a sua produção discográfica em Agosto. O disco terá cerca de 15 canções e está a ser estudada a hipótese de incluir um vídeo.

PUBLICIDADE


08 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

8

VENEZUELA

16/04/2008

11:16 p.m.

PÆgina 8

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Festival da Sopa foi um êxito Carlos Balaguera

Salão principal da Casa Portuguesa do Estado Aragua serviu de palco no passado domingo, 13 de Abril, para o comité de damas do Lar Geriátrico Luso Venezuelano efectuasse o Festival da Sopa, um evento que permitiu angariar Bs.F 20.109. Os comensais puderam degustar durante a jornada um total 16 variedades de sopas, enquanto os mais pequenos, sempre mais avessos a provar este alimento líquido, desfrutaram de um prato de 'pasticho'. Para adocicar o momento, não faltaram as sobremesas, que se dividiram em 15 distintos tipos de tortas. A presidente do Comité do Lar Geriátrico, Noemí de Coelho, assegurou que o festival foi um êxito, observando que estava satisfeita por poder ajudar o seu esposo para fazer desta obra uma realidade. Afirmou estar muito orgulhosa por trabalhar com as 36 damas que compõem os diferentes comités, mais as 400 ami-

A festa continua

O

PUBLICIDADE

No Festival da Sopa, os comensais puderam degustar um total de 16 variedades de sopas

gas que a Academia da Espetada e as damas da Casa Portuguesa. O dinheiro angariado será destinado a suportar os gastos do Geriátrico. "Esta é uma grande festa de confraternização e de beneficência", observou, destacando que todos puderam ajudar ao apreciar as várias sopas, como a bacalhau, cevada, trigo, rabo,

'ahuyama', galinha e a requintada de sopa de mariscos que representa o geriátrico e a sopa do 'hogar Hispano'. Também foi possível provar a caldeirada de atum, o célebre 'mondongo' e o 'cruzado de res'. A presidente do comité revelou estar a envidar esforços para que o presidente do Governo Re-

gional da Madeira, Alberto João Jardim, visite o Geriátrico de Maracay durante a sua deslocação à Venezuela. "Não perco a esperança de, durante a minha visita a Portugal, e nos quatro dias que vou estar na Madeira, ser recebida por ele para poder apresentarlhe os projectos desta grande obra", disse.

Para este fim de semana, no âmbito da celebração dos seus 43 anos de fundação, a Casa Portuguesa do Estado Aragua levará a cabo a partir desta sexta-feira, 18 de Abril, no Salão Luís Vaz de Camões, a eleição das suas rainhas, pelas 20 horas. No mesmo salão, mas no domingo, decorrerá o Festival Gastronómico e Musical Interclubes, no qual actuarão os grupos da Casa Itália, do Centro Hispano e do centro anfitrião. A celebração das mais de quatro décadas de vida da Casa Portuguesa ocorrerá apenas quarta-feira, 23 de Abril, pelas 20 horas, no Salão Camões.


09 17-04-08 - correio de venezuela - publicidade.qxp

16/04/2008

11:20 p.m.

PÆgina 9

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

9


10 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

10

VENEZUELA

16/04/2008

11:24 p.m.

PÆgina 10

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Encontro de los Altos Mirandinos reúne cerca de 500 participantes O evento está previsto para o dia 22 de Maio. O embaixador de Portugal confirmou a presensa e será um dos oradores da noite Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

s constantes reuniões entre empresários e as autoridades da Alcaldía de Carrizal estão a dar frutos. Um deles é o encontro entre a comunidade luso-venezuelana dos Altos Mirandinos e o embaixador de Portugal na Venezuela e demais autoridades diplomáticas que foi agendado para 22 de Maio, no salão Topacio do Centro Comercial La Casona. Segundo Pedro Gonçalves, representante da junta organizadora do encontro de jovens empresários, os convites já estão a ser entregues e a lista de participantes foi preparada para conseguir uma boa participação ao nível de profissionais, empresários e comerciantes. Espera-se que entre 400 a 500 pessoas marquem presença nesta iniciativa. No âmbito do encontro, Gonçalves indicou que está sendo equacionada a condecoração de personalidades detento-

A

PUBLICIDADE

ras de uma longa trajectória na zona e aqueles comerciantes empresários que se tenham destacado no contributo para as mais diversas áreas da vida da comunidade. A ocasião também será marcada pela entrega oficial de um terreno, por parte da Alcaldía de Carrizal, ao pároco da igreja daquele sector, o qual acolherá a construção de um templo dedicado à Virgem de Fátima. Também será discutida criação de um centro social da comunidade portuguesa nos Altos MIrandinos. Os empresários quem aproveitar o encontro para apresentar às entidades diplomáticas um projecto sobre a criação de um gabinete de apoio aos cidadão lusos da zona. Segundo Gonçalves, são mais de 30 mil as pessoas que seriam beneficiadas com os serviços desta iniciativa. De igual modo, referiu que é necessário aproveitar ao máximo este encontro através da criação de uma base de dados dos participantes com o fim de organizar a informação sobre a comunidade.

Pedro Gonçalves indicou espera-se que entre 400 a 500 pessoas marquem presença no encontro

"Isto implica muito tempo e esforço, mas tem de ser feito", observou. O funcionário explicou que o desejo da comissão organizadora é que este evento não seja o único a ser realizado no sector, mas sim que sirva como uma experiência para continuar organizando a iniciativa anualmente.

A comissão que está a preparar a organização do encontro está composta pelo alcalde de Carrizal, José Luis Rodrigues; presidente da Câmara de Empresários de este Município, João de Canha; e os empresários Pedro Goncalves, Nelson Nunes, Manuel dos Santos, Clara Mirabal e Paulo da Silva.


11 17-04-08 - correio de venezuela - turismo.qxp

16/04/2008

11:35 p.m.

PÆgina 11

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

11

Óbidos: Terra nupcial

Mundialmente conhecida como a cidade dos matrimónios, possui uma vila protegida por muralha e muitas igrejas de vários períodos históricos

O rei D. Dinis mandou edificar o castelo para à sua mulher Isabel

Texto y Fotos: Jean Carlos de Abreu (Enviado especial) deabreujean@gmail.com

o sair de Lisboa, encontra-se, a aproximadamente 20 quilómetros, a cidade Óbidos, origem do amor, do casamento e dos castelos. Quem visitar esta localidade ficará 'enfeitiçado' com a beleza arquitectónica do século XI. Percorrer as suas ruas estreitas e ver as edificações da cidade, algumas das quais datam de 1148, leva o visitante à época monárquica portuguesa, na que imperaram as batalhas de cavaleiros, os quais defendiam a honra de um reino poderoso. De igual modo, as pequenas capelas, como peças históricas, devem fazer parte do roteiro a seguir pelo turista que deseja conhecer e contemplar a beleza da "Cidade Amuralhada". Quem passar pela rua Direita apreciará murais com imagens alegóricas da época medieval, casas antigas, fontes renascentistas e os azulejos que cobrem a fachada do castelo, os quais compõem a beleza de uma localidade rica em cultura e vivências passadas. Segundo reza a história, o rei D. Dinis mandou edificar o castelo sobre Óbidos para oferecê-lo, em princípio, à sua mulher Isabel. Tempo depois, o monarca ordenou

A

Outra das atracções turísticas

Muros de azulejos azuis e brancos

Beleza arquitectónica do século XI

a concessão da então vila a cada rainha de Portugal, como prova de respeito e poder da coroa. Em 1380, D. Fernando I mandou amuralhar Óbidos para cobrir e cuidar a urbe dos ataques dos mouros, assim como também de todos os inimigos que desejavam apoderar-se desta vila por causa da sua localização geográfica. Outra parte da história conta que os portugueses se deslocavam frequentemente a Óbidos para contrair núpcias ou renovar votos de matrimónio. TEMPLOS CRISTÃOS As igrejas, cujas estruturas mantém a arte gótica, são uma das principais atracções de Óbidos para o turista. Se estiver interessado em conhecer a história da transformação de templos visigóticos em cristãos, pode visitar o Museu Municipal que se encontra no interior da "Cidade Amuralhada" e investigar mais a fundo este tema. Além disso, poderá assistir a missas que são oficiadas nos quatro santuários existentes dentro da cidade. Outra das atracções turísticas é a representação do casamento do rei D. Afonso V com a sua prima-irmã Isabel, em 1444, cujas imagens se encontram num muro gigantesco no centro da cidade. Após os trabalhos de reconstrução reNo âmbito do acordo comercial que está sendo ultimado entre os governos de Portugal e da Venezuela, estão previstas várias acções de promoção turística entre ambos países. Lisboa, através da agência de viagens "Intervisa" e a companhia aérea TAP, estão a levar a cabo uma série de iniciativas para incentivar tanto os portugueses e os seus descendentes, como também os venezuelanos, a explorarem as belezas naturais e os atractivos culturais e históricos que encerram os 92.351 quilómetros quadrados do território português. Parte da estratégia passa por mostrar a um grupo de representantes de agências de turismo na Venezuela, um selecto número de cidades, com os seus encantos e hotéis para que estes possam gerar planos promocionais.Uma destas cidades visitadas foi Óbidos.

Em 1380, D. Fernando I mandou amuralhar Óbidos

alizados em Óbidos entre 1521 e 1557, altura em que governou o rei D. João III, desapareceram a influência gótica e os ornamentos medievais para ceder lugar à colocação de azulejos azuis e brancos, que datam aproximadamente do século XVII. Sobre os telhados das igrejas da cidade, vislumbra-se a figura da Virgem Maria e, em seu redor, uma corte de anjos. Por seu turno, no santuário do "Senhor Jesus da Pedra", cuja edificação rompe com o esquema gótico com a implantação do estilo barroco, os turistas observarão uma planta em forma de hexágono que corresponde à sacristia, que segundo conta a história, serviu de palco

a vários actos milagrosos e curativos. DESDE O TOPO DO CASTELO Ao chegar à torre mais alta do castelo de Óbidos poderá contemplar toda a cidade e a sua grande muralha que, ainda conserva a fortaleza. Caminhar pelos grandes pátios e tocar as pedras com as que se construíram esta urbe, leva-nos a valorizar este trabalho gigantesco que os antigos governantes encomendaram para oferecer bemestar e segurança aos seus povoadores. Em Óbidos não faltam artigos de recordações, entre os quais se destacam a mais fina porcelana ou os tradicionais lenços com motivos alegóricos da cidade. PUBLICIDADE


12 17-04-08 - correio de venezuela - historia de vida.qxp

12

16/04/2008

10:08 p.m.

PÆgina 12

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

História de Vida "Não troco Portugal por nada"

Maria Gouveia Martins Santa Cruz, Madeira

Jean Carlos de Abreu deabreujean@gmail.com

"Trabalhar, trabalhar e trabalhar era o que fazíamos desde crianças". Foi com esta frase que Maria Gouveia Martins, portuguesa oriunda de Santa Cruz, ilha da Madeira, iniciou o seu relato de vida em Portugal antes de emigrar para a Venezuela. Esta madeirense diz que desde pequena que trabalhou na agricultura, na fazenda do seu pai, a fim de contribuir para os gastos, poder levar comida para casa e pagar os serviços básicos que havia na época. "Cheguei à terceira classe", conta Maria. Deixou os estudos para dedicar-se ao lar e aos seus irmãos mais novos, enquanto o mais velho, João Martins, emigrou para a Venezuela para tentar a sorte e melhorar a sua qualidade de vida. Com pouca idade, o primogénito mandou buscar parte da sua família, mas ela ficou junto à mãe na Madeira, para ajudá-la a tomar conta da casa. Para exemplificar a má situação económica em que a família se encontrava naquela altura, tal como muitas outras no país, esta madeirense recordou que só deixou de andar descalça aos 20 anos, idade com que calçou o primeiro par de sapaPUBLICIDADE

tos. "Nessa época em Portugal não era permitido ter luxos. Salazar estava no poder e a maioria dos portugueses eram reprimidos e limitados", conta. Não quis aprofundar o tema do seu noivado com António de Freitas, com quem se casou quando tinha 22 anos, mas assegurou que aprendeu a distribuir bem o seu tempo para conseguir fazer roupa para os seus familiares e clientes e fazer os trabalhos de dona de casa, apesar de o seu marido ter emigrado para a Venezuela para procurar melhores oportunidades. Em 1959, Maria Gouveia saiu da Madeira rumo à Venezuela, onde Freitas a esperava há cinco anos. VENEZUELA: O PARAÍSO "Quando cheguei à Venezuela, passámos por muito", disse esta costureira ao relatar que "fomos viver para Chacao, onde o meu marido tinha um pequeno supermercado". Assegura que foi um começo muito duro, "dormíamos sobre um cartão, ao lado do balcão do negócio" Com o passar do tempo, Maria e o marido arrendarem uma 'consejería', onde viveram durante 11 anos. Depois, graças à poupança, mudaram-se para um apartamento próprio na mesma zona. "Nunca nos

Para ajudar o marido, engomava e lavava roupa de outras pessoas enquanto António passava horas atrás do balcão do supermercado

mudámos de Chacao e nunca sairei daqui". Apesar de sentir a falta da sua terra, diz que gostou da Venezuela assim que pisou solo crioulo. O maior obstáculo para esta madeirense foi a barreira idiomática, pois lembrase de ter demorado dois anos a aprender castelhano. "Era complicado, não entendia nada do que diziam". Para ajudar o marido, engomava e lavava roupa de outras pessoas enquanto António

passava horas atrás do balcão do supermercado. "Tínhamos que pagar as dívidas do negócio. Graças a Deus acabámos com as dívidas e pudemos ficar mais tranquilos". Deste matrimónio nasceu um rapaz. Maria diz que o seu único filho esteve recentemente em passeio por Guimarães e outras cidades portugueses. Depois da viagem, o jovem expressou que gostava de viver e trabalhar na terra dos seus pais, pois é engenheiro quími-

co e poderia contribuir, como luso-descendente e profissional da química, para o progresso de Portugal. Maria Gouveia agradece a Deus pelo filho que tem e pela tranquilidade com que vive hoje em dia. Hoje, Maria tem uma loja de roupa para senhora situada no município Chacao. "Gostaria de regressar à minha terra mas de passeio. Amo o meu país e não o troco por nada", diz Maria, com lágrimas nos olhos.


13 17-04-08 - correio de venezuela - publicidade.qxp

16/04/2008

11:31 p.m.

PÆgina 13

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PUBLICIDADE

13


14 15 17-04-08 - correio de venezuela - cultura.qxp

14

CULTURA

16/04/2008

11:51 p.m.

PÆgina 14

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Festival de Folclore arranca no sábado Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com

sede do Centro Marítimo da Venezuela (CMV), em Turumo, acolhe, a 19 de Abril, o XXIII Festival de Folclore Português, onde 13 grupos luso-venezuelanos de todo o país vão mostrar o melhor das danças tradicionais portuguesas. O evento será dedicado a São João. O festival será iniciado com os hinos nacionais da Venezuela e de Portugal, cuja interpretação estará a cargo da banda de gaitas "Xutansa Fillos de Ourense". Segue-se umas palavras de boas-vindas proferidas pelo presidente da associação Juan Sidonio. O encerramento do acto de abertura será feito pela directora do grupo anfitrião, Fátima Carreira. O espectáculo iniciará com um "opening" dedicado a São João, padroeiro de alguns povoamentos na Venezuela e Portugal, no qual se mostrará um baile com um fundo musical de tambores e marchas a cargo do artista Omar Vargas. Actuarão também o grupo folclórico infantil e juvenil do CMV. Uma vez terminado o baile, os grupos participantes na actividade vão sucessivamente subir ao palco, onde serão avaliados pelo júri e monitores. Estes últimos terão a missão de supervisionar as coreografias executadas pelos diferentes grupos. Por seu turno, as madrinhas vão desfilar no palco com os seus trajes típicos. Uma vez terminada a ronda de selecção destas, o grupo vencedor da edição anterior do festival, executará os três bailes com os que venceu a edição de 2007 para assim abrir o XXIII Festival de Folclore Português 2008.

A

INÍCIO DE UMA TRADIÇÃO As tradições são a manifestação da cultura de um povo. Para recordar e avivar memórias, os emigrantes criaram agrupamentos folclóricos alusivos aos costumes e tradições do seu país de origem nas terras de acolhimento e assim propagam, "numa só voz", o clamor popular dos portugueses. Na Venezuela existem mais de 25 grupos espalhados por todo o país, onde com muito esforço têm constituído agrupamentos folclóricos para representar os costumes e as tradições lusitanas numa nova terra. Conhecedores e especialistas na área cultural portuguesa na Venezuela afirmam que os primeiros sinais da manifestação folclórica lusa no país foram registados antes da década de 1970.

O primeiro grupo oficial a surgir na cidade de Caracas foi o Centro Português, quando este ainda estava localizado em Sebucán. Em 1973 aparece nos registos oficiais um grupo chamado "Associação Desportiva Luso Venezuelana", que actualmente é conhecido por "Centro Luso Turumo de Caracas". Dez anos depois, em 1983, nasce "O Festival de Folclore Português", quando o programa radiofónico "Dimensão Lusitana", transmitido no estado Aragua e dirigido por Rui Urbano, celebrava mais um aniversário e juntava diferentes grupos folclóricos portugueses pertencentes às distintas associações lusas então existentes no país. Desde essa data, e durante cinco anos consecutivos, foi realizado o festival, cujo dinheiro angariado com a venda de comidas, bebidas e recordações, foi destinado ao pagamento dos troféus, medalhas e outros reconhecimentos dados aos grupos, assim como para custear os gastos da actividade cultural. DIFERENTES VISÕES Rui Camacho, membro do grupo madeirense "Xarabanda", expressou que durante o período que esteve na Venezuela, em 1994 e 1996, pôde apreciar diferentes atitudes no baile de cada grupo lusitano que se desenvolve no país. Neste sentido, disse que muitos destes grupos associam a música popular com a folclórica. "A música popular varia e muda com o passar do tempo, porque são as melodias que escutamos diariamente, enquanto que o folclore é algo mais ancestral e não muda o seu estilo e ritmo", explica o músico. Apesar da "confusão" em que muitos grupos incorrem, o nosso interlocutor madeirense assegura que o esforço destes emigrantes para manter viva uma tradição no fora de seu país de origem é muito válida. Mas deixa um apelo para que não se permita as representações e interpretações da música popular com os trajes típicos como se tratassem de bailes autóctones.

portugueses e venezuelanos, assim como um corpo de músicos. Participou em diferentes festivais dentro e fora da Venezuela, tendo ganho diferentes prémios. Para além disso, este grupo conta com um repertório de música crioula venezuelana, interpretada em festividades culturais crioulas, como forma de render tributo ao país que os acolheu.

GRUPO FOLCLÓRICO "VIRGEM DE FÁTIMA" DE GUARENAS: Os portugueses radicados no estado Miranda, no sector de Araira, Guatire e Guarenas, formaram uma associação cultural com a finalidade de reunir os portugueses daquela zona para partilhar tradições e costumes do seu "querido Portugal". O grupo folclórico "Virgem de Fátima" nasce a 26 de Junho de 2004, com a finalidade de cobrir a necessidade de propagar e interpretar bailes e canções típicas da Madeira e de Portugal continental. O grupo é composto por 35 pessoas, entre directores, músicos e bailarinos. Cinco venezuelanos "adoptados" pelas tradições lusas fazem parte deste grupo, juntando-se ao grupo de baile por terem afinidade com as tradições portuguesas.

GRUPO FOLCLÓRICO LUSO VENEZUELANO "A MADEIRA É UM JARDIM":

No sector de Las Adjuntas, em RESENHA DOS GRUPOS FOLCLÓRICOS Caracas, decorria o ano de 2003, foi PARTICIPANTES NO XXIII FESTIVAL formado este grupo luso, com a intenção de manter e propagar, no GRUPO FOLCLÓRICO INTERNACIO- Oeste da capital, os costumes luNAL "CENTRO MARÍTIMO DE VENE- sos, que será "o legado" das geraçõZUELA": es futuras de portugueses que cheNasceu a 18 de Novembro de garam à Venezuela. O grupo é 1973 e na altura chamava-se "Asso- composto por 31 pessoas, das quais ciação Desportiva Luso-venezuela- 20 são bailarinos e 11 são músicos. na". Este agrupamento representa O Alto Minho e a Madeira são as os arquipélagos portugueses Aço- regiões representadas através das res e Madeira e também o conti- danças. Estes jovens sentem-se ornente. É composto por 45 membros, gulhosos por poderem expressar as entre bailarinos luso-descendentes, suas raízes e os venezuelanos que

Ordem de actuação dos grupos 1.- Centro Luso Venezuelano do estado Vargas 2.- Grupo Folclórico "Dos Pátrias" 3.- Grupo Folclórico "Os Lusíadas" 4.- Grupo Folclórico "Encantos de Portugal" 5.- Rancho Folclórico "Saudades" 6.- Grupo Folclórico "Centro Social Madeirense" 7.- Grupo Folclórico "Renascer Lusitano" 8.- Grupo Folclórico "Da Nossa Mocidade" 9.- Grupo Folclórico "Centro Português Venezuelano de Guayana" 10.- Grupo Folclórico "Os Navegantes" 11.- Grupo Folclórico "Danças e Cantares de Portugal de Puerto La Cruz" 12.- Grupo Folclórico do Centro Sociocultural "Virgem de Fátima" 13.- Grupo Folclórico "A Madeira é um Jardim"

integram o agrupamento manifestam interesse em aprender uma cultura com a qual se identificam.

GRUPO FOLCLÓRICO "CENTRO LUSO-VENEZUELANO DO ESTADO VARGAS":

Em Setembro de 1984, os portugueses radicados em La Guaira, estado Vargas, juntaram um grupo de jovens luso-descendentes e adultos para dar continuidade às tradições lusas que se pensavam estar esquecidas. Desde a altura d fundação do grupo, este já participou em diversos festivais, tendo ganho vários prémios. Este grupo é composto por 36 pessoas, das quais 16 são músicos e os restantes 20 são bailarinos, que representam a comunidade lusa no estado. Entre as regiões representadas por este grupo estão Portugal continental e o arquipélago da Madeira.

GRUPO FOLCLÓRICO "OS LUSÍADAS": "Os Lusíadas", nome adoptado por este grupo devido à obra célebre do poeta lusitano, Luís Vaz de Camões, nasce a 27 de Outubro de 1988, em Caracas, quando um grupo de portugueses se reúnem com a


14 15 17-04-08 - correio de venezuela - cultura.qxp

16/04/2008

11:44 p.m.

PÆgina 15

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

intenção de montar um grupo de folclore luso. As regiões que representam são as ilhas dos Açores e Madeira e ainda Portugal continental. A integração de venezuelanos neste grupo consolidou a amizade entre os jovens, havendo 47 membros, entre músicos, bailarinos e direcção. O grupo já fez gravações de produções musicais para continuar a propagar as melodias típicas portuguesas na Venezuela.

GRUPO FOLCLÓRICO "RENASCER LUSITANO":

Este grupo renasce a 4 de Novembro de 2004, graças à inspiração, entusiasmo e esperança de vários portugueses radicados na zona de El Paraíso, em Caracas, que decidiram organizar um grupo de jovens, filhos de lusos e de venezuelanos, para representar a região de Barcelos e a "Pérola do Atlântico", Madeira. Levados pelo mito do "galo de Barcelos", este agrupamento espera perdurar no tempo e que as futuras gerações os substituam, preservando e transmitindo a cultura lusa em terras de Bolívar.

GRUPO FOLCLÓRICO "DOS PÁTRIAS": Representando as regiões do Minho, Nazaré, Ribatejo, Algarve e Madeira, o grupo "Dos Pátrias" nasce a 13 de Setembro de 1995, em Mariche, Caracas, com 35 elementos procedentes de Portugal. Com o tempo, o agrupamento integraram lusodescendentes e jovens venezuelanos que têm simpatia pelos costumes lusitanos. Por isso, com a ideia de reviver as tradições portuguesas, estas pessoas recuperaram o agrupamento, de forma a unir os dois países, Venezuela e Portugal.

GRUPO FOLCLÓRICO "CENTRO PORTUGUÊS E VENEZUELANO DE GUAYANA":

Para manter vivas as tradições e o folclore lusitano, um grupo de empresários portugueses radicados em Puerto Ordaz, no estado Bolí-

CULTURA

15

hados em manter vivas as tradições lusitanas. A estes foi atribuído o cognome de "Segundos Camacheiros", por terem recebido aulas com a conhecida "camacheira".

lombianos - estes últimos elementos estão unidos à cultura lusa por laços de afinidade. Este agrupamento conta com músicos e instrumentos próprios que são utilizados para festejar as celebraçõGRUPO FOLCLÓRICO "DA NOSSA es em romarias e arraiais MOCIDADE": realizados nos arredores da parte O dia 13 de Maio de 1981 foi a Norte do sector oriental venezuedata escolhida para oficializar o nas- lano. cimento do grupo "Da Nossa Mocidade", em La Victoria, estado Ara- GRUPO FOLCLÓRICO LUSO-VENEZUEgua, que tinha (e tem) por finalida- LANO "ENCANTOS DE PORTUGAL": de honrar a Virgem de Fátima e "Encantos de Portugal" foi criaexpressar as tradições lusas que mui- do a 12 de Maio de 2007, em Punto tos portugueses trouxeram consi- Fijo, Estado Falcón, com a intenção go ao emigrar para a Venezuela. Na de resgatar e ressaltar na Venezueactualidade, este agrupamento es- la o folclore madeirense e de algutá formado por 47 elementos, divi- mas zonas de Portugal continental. didos entre bailarinos das catego- O grupo está formado por 56 pesrias infantil e juvenil, músicos e can- soas, entre músicos e bailarinos, os tores. Dentro do grupo não só quais mostrarão a qualidade da sua participam luso-descendentes e por- apresentação durante este primeitugueses, como também venezuela- ro ano de vida. RACHO FOLCLÓRICO "SAUDADES" DA nos e filhos de emigrantes de ouCASA PORTUGUESA DO ESTADO CA- tras nações latino-americanas. RABOBO: Este agrupamento luso do estado Carabobo formou-se no mesmo dia em que se comemora, em Portugal, a queda da ditadura. A 25 de Abril de 1995, pessoas conhecedoras do folclore português radicados em Valência, estado Carabobo, uniram-se GRUPO FOLCLÓRICO "OS NAVEGANpara formar um grupo que repreTES DO ESTADO ARAGUA": sentasse todas as danças das diferentes regiões da Península Ibérica. A 30 de Setembro de 2006, na Desde a sua fundação, participaram cidade de La Victoria, no Estado em diferentes actividades culturais GRUPO FOLCLÓRICO "D ANÇAS E Aragua, foi fundado o agrupamenem redor do país, mostrando o mel- CANTARES DE PORTUGAL DE PUER- to "Os Navegantes", com o objechor da comunidade luso-valencia- TO LA CRUZ": tivo de preservar as tradições vena. É o primeiro grupo a nível naCom o propósito de promover nezuelanas e portuguesas da comucional a gravar uma produção disco- a investigação sobre o folclore lu- nidade lusitana radicada neste gráfica de música folclórica. so, "Danças e Cantares de Portu- sector. O grupo está composto por gal de Puerto La Cruz" nasceu a 40 pessoas, das quais 15 são portu12 de Julho de 2003, fundado por gueses e descendentes destes. Daum grupo de lusitanos que prosse- da a sua curta trajectória, o grupo guiam o objectivo de manter vi- não conta com música ao vivo. No vas as tradições de Portugal. Este entanto, os seus membros desejam agrupamento está formado por 47 projectar o amor e respeito pelo papessoas, entre portugueses, luso- ís de ibérico através da música no descendentes, venezuelanos e co- futuro.

var, compôs o agrupamento folclórico que hoje faz parte da associação lusitana no Oriente do país crioulo. Em 2000, a sua criação foi dada como oficial. Em 2001, apresenta-se pela primeira vez perante os sócios do Centro Português de Guayana, tendo ganho a aceitação de todos. Actualmente, o grupo é composto por 47 elementos, entre bailarinos, cantores e músicos. Estes vestem os trajes típicos da região do Minho e da Camacha.

GRUPO FOLCLÓRICO CIAL MADEIRENSE":

"CENTRO SO-

A 6 de Abril de 1980, o Centro Social Madeirense do estado Carabobo funda o agrupamento folclórico que levará o mesmo nome. Por iniciativa de um grupo de associados, que em comum tinham o desejo de preservar as tradições madeirenses, a directora do "Grupo Folclórico da Casa do Povo da Camacha", Maria Ascensão Fernandes (falecida), vem à Venezuela para ajudar os jovens do novo agrupamento formado em Valência. O grupo está actualmente composto por 40 elementos, entre os quais se encontram alguns dos fundadores do grupo, sempre empen-

PUBLICIDADE


16 17 17-04-08 - correio de venezuela - funchal.qxp

16

FUNCHAL

16/04/2008

11:39 p.m.

PÆgina 16

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

PUBLICIDADE

Cavaco Silva recebe medalha de ouro da cidade do Funchal

Presidente da República, Cavaco Silva, agradeceu terça-feira, 15, a medalha de ouro da cidade do Funchal que a autarquia lhe concedeu e elogiou a "vitalidade da sociedade civil madeirense e a capacidade de realização das autoridades regionais". O chefe de Estado considerou o gesto da autarquia, na sessão solene de comemoração dos 500 anos do Funchal, como um acto de boas-vindas e homenagem dirigido também a todos os portugueses. Depois de exaltar as belezas naturais e a preservação do património arquitectónico local, Cavaco Silva disse que o Funchal "foi um ponto decisivo para que os portugueses descobrissem o mundo e que agora, é um ponto decisivo para que os estrangeiros descubram Portugal". O chefe de Estado disse que basta olharmos para a vitalidade da sociedade civil madeirense, para o espírito de aventura dos seus empresários, para o empenho e a capacidade de realização das autoridades regionais para percebermos que, no fundo,

O Presidente da República retribuiu exaltando as belezas naturais e a preservação do património arquitectónico local

nada existe de enigmático neste destino de cinco séculos. "O que existe, isso sim, é vontade de vencer, trabalho, orgulho de ser maior, desejo de chegar mais além", destacou, acrescentando que com estas qualidades, o Funchal soube erguer-se ao longo de quinhentos anos, sem se deixar aprisionar pelo lastro do seu passado, mas sem, tão pouco, o enjeitar". Cavaco Silva lembrou que "não existem muitas cidades" que, como o Funchal, se possam orgulhar de cinco séculos de História. "O Funchal pode orgulhar-se de ter sido a primeira cidade a ser instituída nos vastos domínios dos Descobrimentos", disse. Numa longa evocação de momentos da história da cidade e dos personagens que por aqui passaram, o Presidente referiu-se a navegadores como Cristóvão Colombo, Luís de Cadamosto, James Cook, para além de Napoleão Bonaparte, o futuro imperador Maximiliano do México, e a imperatriz Isabel da Áustria, que ficou imortalizada pe-

lo nome de Sissi. Cavaco Silva afirmou que desde os tempos do seu descobridor João Gonçalves Zarco, o Funchal foi um local de "destino e fixação" de homens e de vontades, dando como exemplo dessa vontade de ir mais longe o voo que levou Sacadura Cabral, Gago Coutinho e Ortins de Bettencourt a fazerem o primeiro raid internacional sobre o Atlântico, que terminou no Funchal e serviu de ensaio ao "voo épico" que, no ano seguinte, os levaria a realizarem a primeira travessia aérea do Atlântico Sul. O Chefe de Estado extrapolou dizendo que é "essa vontade" que, ao fim de cinco séculos, se continua a encontrar no povo da Madeira. "A modernização e o desenvolvimento do Funchal são um sinal de que os madeirenses querem sempre ir mais longe, mesmo quando permanecem na sua terra", declarou, destacando "o progresso" que se encontram em cada paragem desta cidade que "mostra bem a vontade indomável" dos habitantes da Região Autónoma da Madeira.


16 17 17-04-08 - correio de venezuela - funchal.qxp

16/04/2008

11:40 p.m.

PÆgina 17

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

FUNCHAL

17

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Município do Funchal e St. Helier assinam acordo de geminação Atendendo à vasta comunidade funchalense e madeirense radicada em St. Helier impôs-se desenvolver uma maior cooperação entre os dois municípios, com base na autonomia própria de cada um deles, assumida de forma solidária e consequente. As duas cidades consideram que esta geminação contribuirá para a aproximação entre as populações dos dois Municípios, pelo que manifestam a sua vontade em desenvolver ao máximo as relações entre o Funchal e St. Helier, como forma de consolidar a amizade

entre os povos. Esta cooperação e intercâmbio irão versar sobre todos os domínios considerados de relevante interesse para ambas as partes, designadamente: Cooperação Económica e Empresarial; Turismo; Ambiente e Património; Educação e Formação Profissional; Fomento Cultural e Desportivo; e Organização de Serviços Municipais. O Protocolo de Geminação entre os Municípios do Funchal e de St. Helier foi assinado a 4 de Abril de 2008, pelos seus

Homenagem aos Refugiados Gibraltinos que morreram na Madeira entre 1940-1945 No passado 8 de Abril, foi inaugurado junto à Capela do Parque de Santa Catarina o Monumento em "Homenagem aos Refugiados Gibraltinos que morreram na Madeira entre 1940 - 1945", pelo Presidente da Câmara Municipal do Funchal e pelo Mayor de Gibraltar. Este Monumento foi oferecido à Cidade do Funchal pela Comunidade de Gibraltar. O Rochedo de Gibraltar era,

no princípio da Segunda Guerra Mundial, uma Fortaleza Britânica fortemente protegida. Com as iminentes ameaças de ataques, ao Rochedo, por parte da Alemanha Nazi o povo Gibraltino foi evacuado. A Madeira amavelmente aceitou acolher cerca de 2000 refugiados Gibraltinos que chegaram à Ilha entre 21 de Julho e 13 de Agosto de 1940. Acomodados em hotéis,

pensões e casas particulares, nos arredores do Funchal, permaneceram no Funchal até ao fim da Guerra. Este monumento comemora a estadia dos Gibraltinos na Madeira, o carinho com que foram recebidos naquele momento difícil e a gratidão do Povo de Gibraltar. A Madeira terá sempre um lugar especial no coração do povo Gibraltino.

Presidentes Miguel Filipe Machado de Albuquerque e Alan Simon Crowcroft, respectivamente. Saint Helier é uma das doze freguesias e a maior cidade da Ilha de Jersey, a maior das Ilhas do Canal no Canal Inglês.Tem uma população de cerca de 28000 habitantes, e é a capital da ilha (embora a sede de governo esteja situada em São Salvador). Tem uma área de cerca de 4,1 milhas quadradas, sendo 9% do total da área terrestre da Ilha.


18 19 17-04-08 - correio de venezuela - portugal.qxp

18

PORTUGAL

16/04/2008

11:52 p.m.

PÆgina 18

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

O IV Fórum Portugal-Brasil, que se realizou quarta-feira, no Rio de Janeiro, reuniu dezenas de especialistas dos dois países que irão analisar os investimentos portugueses na banca e na área de energia.

Breves

Bomba fecha Av. Zarco Um falso alarme de bomba encerrou quarrta-feira de manhã a Avenida Zarco. Uma mala suspeita, colocada entre dois marcos de correio, fez accionar os mecanismos de

segurança, com a intervenção das Brigadas de Imtervenção Rápida e Inactivação de Engenhos Explosivos. A avenida foi encerrada, assim como todos os establecimentos comerciais daquela via, com excepção do Palácio do Governo. No final, conclui-se que foi um falsos alarme. O comandante da PSP, Moutinho Barreiro lamentou ainda o descuido de quem deixou a mala naquele local, em vez de a colocar no lixo.

Acidente provocou 42 feridos ligeiros O acidente que envolveu dois autocarros esta manhã, em Coimbra, provocou 42 feridos, nenhum aparentando gravidade, segundo um balanço actualizado às 09:45 pelo coordenador do CODU Centro de Orientação de Doentes Urgentes no local, Henrique Palma. De acordo com este responsável, 21 dos feridos foram já transportados para as urgências dos Hospitais da

Contra as propinas Estudantes do Ensino Superior concentaram-se em Lisboa e Coimbra para contestar, nomeadamente, o aumento das propinas, a implementação do Processo de Bolonha e as

Universidade de Coimbra (HUC) e outras 16 para a Urgência do Hospital dos Covões. Uma criança seguiu para o Hospital Pediátrico. Segundo Henrique Palma, os restantes feridos, com ligeiras escoriações e queixando-se de estado de ansiedade, estavam também prestes a ser conduzidos para os HUC e para os Covões, em Coimbra. Dores nos pescoços, membros e joelhos foram as queixas. políticas governamentais para o sector. Estudantes do Ensino Superior reuniram-se pelas frente ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Lisboa, para contestar o Tratado de Bolonha, o aumento das propinas e a alegada elitização do Ensino Superior.O apelo foi lançado pela Associação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Três pescadores abandonados no Gabão Três pescadores portugueses, que integram um grupo de 35 pescadores maioritariamente espanhóis (da Andaluzia e da Galiza), que foram abandonados em vários navios, por um armador espanhol, nas águas do Gabão há cerca de um mês, já estão em São Tomé e Príncipe. Os pescadores terão sido abandonados pelo armador Astipesca, com base em Huelva, devido à falta de dinheiro para pagar o combustível que permita o seu

regresso. Em causa está o pagamento de 142 mil litros de gasóleo para cada uma das embarcações, num custo estimado em 766 mil euros, que a empresa afirma não poder pagar. José Manuel Muniz, presidente da associação Espanhola de Titulados Náutico-Pesqueiros, já afirmou que o grupo poderá viajar de São Tomé e Príncipe para Portugal, ainda esta semana, com bilhetes pagos pelo armador.

SEF nomeia o Brasil, os países de Leste e a Nigéria como os principais pontos de origem do tráfico de seres humanos para o nosso país.

Aumenta tráfico de pessoas para exploração sexual e laboral Actividades altamente rentáveis estão a aumentar em Portugal, alerta inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras inspectora superior do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) considera que o tráfico de pessoas para exploração sexual e laboral está a aumentar em Portugal, crimes que têm que ser combatidos com cooperação das polícias internacionais. "Se uma realidade era mais conhecida até agora, o facto do tráfico de pessoas para efeito laboral ter sido criminalizado e começar a haver recolha de dados e investigações a esta realidade, demonstra que ambas as realidades estão a subir", disse aos jornalistas a investigadora do SEF Luísa Maia Gonçalves. Após uma campanha de sensibilização contra o tráfico de seres humanos, em São Marcos, Sintra, a inspectora superior do SEF adiantou que "esta é uma actividade altamente rentável que vem logo a seguir ao tráfico de armas ou de drogas". "A realidade é essa: temos tráfico de seres humanos", sublinhou Luísa Maia Gonçalves, adiantando "ser ainda muito cedo para fazer balanços em termos de

A

números". Segundo a inspectora do SEF, "tem que haver uma cooperação entre as polícias dos diferentes países" para combater este tipo de crimes que, em Portugal e na Europa, "se começa a verificar em grande escala através do tráfico de seres humanos para fim sexual, laboral e se calhar de alguma eventual escravatura doméstica". O inspector-geral da Administração Interna, António Clemente Lima, assistiu ao evento e disse à Lusa que "a relação dual do circuito de tráfico de pessoas entre os países de origem e os de recepção tem funcionado ao nível das polícias". "As nossas forças de segurança estão atentas e têm feito um trabalho de algum detalhe sobre este tipo de rotas [de tráfico humano]. Há uma boa comunicação com as organizações de segurança estrangeiras, o que é essencial neste tipo de prevenção", adiantou. Relativamente ao tráfico infantil, a inspectora do SEF, referiu que em Portugal houve "casos de tráfico de crianças pa-

ra efeitos de mendicidade e para a prática de outros crimes" e sublinhou que, relativamente ao tráfico para efeitos sexuais, "não convém confundir a pedofilia com o tráfico de crianças". "Uma coisa é certa, este tipo de fenómenos quando começam a acontecer em países próximos do nosso temos que estar prevenidos para eles e, neste momento, começa a haver alguma sensibilidade que a questão nos pode afectar mais do que aquilo que se terá pensado", disse. Relacionado com o tráfico de seres humanos está o tráfico de órgãos, situação que Luísa Maia Gonçalves desmente existir em Portugal. "Em Portugal não há conhecimento de tráfico de órgãos. As histórias que se contam em que a pessoa acordou sem um órgão nalgum supermercado ou numa loja são de todo irreais, até porque não era possível a remoção de órgãos para efeito de tráfico sem meios tecnológicos sofisticados em termos de equipamentos de saúde", referiu a inspectora do SEF.


18 19 17-04-08 - correio de venezuela - portugal.qxp

16/04/2008

11:52 p.m.

PÆgina 19

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

PORTUGAL

19

Delegação Nacional das Associações de Estudantes do Ensino Básico e Secundário anunciou a realização, entre os dias 21 e 24, da "Semana pela Democracia", para exigir uma maior participação dos estudantes na vida da escola.

Linha do TGV Porto-Vigo conhecida em 2009 Foram designados como pontos âncora da ligação o Braga, Ponte de Lima, Valença e Rio Porriño traçado da linha de comboio de alta velocidade entre Porto e Vigo só deverá ser conhecido no início de 2009, após o estudo de impacte ambiental, "em curso", refere um comunicado divulgado a 14 de Abril por Ribeiro e Castro. Na nota, aquele eurodeputado do CDS-PP, que interpelou a Comissão Europeia sobre a matéria, acrescenta que o comissário Jacques Barrot reafirmou o compromisso de conclusão daquela ligação até 2013. "A comissão confirmou ainda que foram designados como pontos âncora da ligação o Porto, Braga, Ponte de Lima, a fronteira luso espanhola em Valença, Rio Porriño e Vigo", lê-se ainda no documento. A interpelação de Ribeiro e Castro surgiu após alguns autarcas, nomeadamente o presidente da Câmara de Ponte de Lima, Daniel Campelo, também eleito pelo CDS-PP, terem criticado o alegado "secretismo" na definição do traçado da linha de alta veloci-

O

dade entre Porto e Vigo. Em Fevereiro, Campelo prometeu também "oposição feroz" ao traçado se a solução for prejudicial para o concelho. "Se a solução final prejudicar Ponte de Lima e se se constatar que havia outras soluções menos gravosas, podem contar com a nossa oposição feroz", garantiu. Disse ainda que quer saber quais as propostas que estão a ser estudadas para "compensar" as populações pelos incómodos e prejuízos da passagem da linha do TGV e que "tipo de serviços" é que o comboio de alta velocidade irá prestar às localidades que atravessa. Lembrou que uma das três soluções "há tempos" apresentada era "simplesmente catastrófica" para Ponte de Lima, já que "cortava o concelho" em três direcções. Na resposta à interpelação de Ribeiro e Castro, a Comissão Europeia confirmou a atribuição de um financiamento de 244 milhões de euros para o troço entre Ponte de Lima e Vigo.

PJ investiga Câmara de Viana do Alentejo Polícia Judiciária (PJ) está a investigar as relações comerciais entre a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e um prestador de serviços, mas o autarca local afirma-se convicto da legalidade dos procedimentos. A investigação, avançada pela SIC Notícias, estará relacionada com o alegado favorecimento pela autarquia alentejana de um único prestador de serviços. Fonte ligada ao processo adiantou à agência Lusa que na origem da investigação estará uma denúncia anónima endereçada à Judiciária. Inspectores da PJ estiveram na passada quarta-feira nos Paços do Concelho de

A

Viana do Alentejo para recolherem cópias de facturas relacionadas com os contratos entre a autarquia e a empresa em causa. Fonte da autarquia disse à Lusa que os elementos da PJ recolheram alguns documentos, sendo os restantes entregues posteriormente pelo município. Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Alentejo, Estêvão Pereira (CDU), disse desconhecer os motivos da investigação e afirmou-se convicto da legalidade dos procedimentos. A coligação liderada pelos comunistas dirige o município de Viana do Alentejo há 14 anos, sempre com maioria absoluta.

Está confirmada a atribuição de um financiamento de 244 milhões de euros para o troço entre Ponte de Lima e Vigo.

Breves

Nova lei do divórcio aprovada Assembleia da República aprovou quartafeira, 16, a nova Lei do Divórcio, com os votos favoráveis do PS, PCP e Bloco de Esquerda (BE).O projecto de Lei então votado introduz seis alterações fundamentais, entre as quais o fim do “divórcio litigioso”, o “divórcio sanção assente na culpa”.

Segurança e qualidade osé Sócrates, destacou a importância da reforma da rede de urgências para requalificar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), proporcionando "segurança e qualidade" nos cuidados prestados à população. O Chefe do Governo, acompanhado pela ministra da Saúde, Ana Jorge, falava na cerimónia de inauguração do Serviço de Urgência Básica (SUB) do Centro de Saúde de Estremoz (Évora), que está a funcionar desde há duas semanas, 24 horas por dia. A nova unidade de saúde de Estremoz "é importante para mostrar aos portugueses", segundo

J

José Sócrates, a reforma que o governo tem em curso na área da saúde, nomeadamente no que respeita aos serviços de urgência e emergência. "As pessoas, agora, ao verem aquilo que é uma unidade de urgência básica e ao perceberem qual é a mudança entre esta unidade e o que havia antes, talvez confiem mais na reforma que estamos a fazer", afirmou. Sócrates salientou que nestes novos serviços de urgência, ao contrário do que acontecia no passado, os utentes "não encontrarão apenas um médico, um administrativo e um enfermeiro".

Algarve vai sofrer com recessão O economista Daniel Bessa declarou que o turismo algarvio atravessa uma boa fase, contudo alerta que a recessão espanhola e o facto da libra estar desligada do euro ir ter más consequências para a região. “Foram cometidos muitos erros [no

Com o novo diploma mantém-se o “divórcio por mútuo consentimento”, mas já não haverá a necessidade de fazer uma tentativa de conciliação. Quanto ao “divórcio sem o consentimento de um dos cônjuges”, que será agora criado em substituição do “divórcio litigioso”, prevê-se como fundamentos a separação de facto por um ano consecutivo (actualmente são três anos), a alteração das faculdades mentais de um dos cônjuges, a ausência (sem que do ausente haja notícias por tempo não inferior a um ano) e “quaisquer outros factos que, independentemente da culpa dos cônjuges, mostrem a ruptura definitiva do casamento”.

Algarve] na forma como se utilizou o turismo e nos seus focos de diversificação, mas esse tempo passou", defendeu, em Vilamoura, o antigo ministro da Economia de António Guterres, acreditando que o turismo actual tem "muito mais qualidade". "Vejo um Algarve novo, completamente focado num turismo de qualidade e acho que tudo corre de forma certa", sustentou Daniel Bessa, no âmbito dos "Encontros Millennium", iniciativa do banco que arrancou hoje no Algarve e se vai estender a outras regiões do país.


20 17-04-08 - correio de venezuela - saude e bem-estar.qxp

20

SAÚDE E BEM-ESTAR

16/04/2008

11:54 p.m.

PÆgina 20

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Chocolate contra a hipertensão? A este produto derivado do cacau são atribuídos efeitos favoráveis e adversos para a saúde Erika Correia yeyacr16@hotmail.com

ma pequena quantidade de chocolate amargo todos os dias pode contribuir para a redução da pressão arterial em doentes hipertensos, segundo as conclusões de um estudo dado a conhecer por investigadores alemães do Hospital Universitário de Colónia. Segundo o estudo, a ingestão de 30 calorias diárias daquele alimento durante duas semanas produziu uma diminuição na pressão arterial em 13 indivíduos com hipertensão e sem registrar aumento de peso. Para María Lucila Ferreira, médica cardiologista no Hospital de Clinicas Caracas e membro da Associação de Médicos Luso-venezuelanos (ASOMELUVE), este tipo de estudos não podem ser utilizados como ferramentas medicinais adequadas para um paciente hipertenso e de idade avançada, pois na sua opinião não existe melhor avanço para a derrota da doença que sugerir sempre a utilização de fármacos.

U

PUBLICIDADE

"As conclusões deste estudo ainda não foram formalizadas em temos médicos e, além disso, não e trata de um qualquer chocolate", observou, lembrando que "deve ser negro e, em vários casos, dependendo da doença, terá de variar dose, senão acabaria por gerar um descontrolo nutricional e um aumento de peso". Ferreira assinala que os investigadores se limitaram em estudar os componentes de cacau e não os do chocolate. No entanto, muitas pessoas pensam que ambos são o mesmo, ainda que exista uma grande diferença: o cacau contém flavonóides, o que produz óxido nítrico no sangre, o qual contribui para uma redução da vasodilatação arterial; enquanto que o chocolate contém outras substâncias, na sua maioria de ordem gordurosa que alterariam os valores de um paciente com diabetes, mas que também sofre de hipertensão. "É recomendável que as pessoas, antes de ler e deixar-se levar pelo que dizem certas investigações fantasmas ou os meios de comunicação, consultem primeiro um

especialista com muita experiência para que explique qual é o método farmacêutico ou de cura que mais lhes favorece, para assim evitarem mais complicações".

Entre o cacau e o chocolate existe uma grande diferença


21 17-04-08 - correio de venezuela - venezuela.qxp

16/04/2008

11:59 p.m.

PÆgina 21

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

VENEZUELA

21

Exposição artística atrai lusos Jean Carlos De Abreu deabreujean@gmail.com

e 13 de Abril A 10 de Maio estará exposta na Galería de Arte Florida, em Caracas, a obra da artista María Magdalena González González, intitulada "Trazos y escrituras". A pintora referiu ao CORREIO que os quadros exibidos são o produto de uma investigação "interna" que iniciou com 'rayas' e terminou em escritos. "Titulares", obra com a que inicia a apresentação plástica, mostra o estudo dos planos e faz referência aos meios de comunicação venezuelanos. "Estou há dois anos a investigar e interiorizar-me", comenta González enquanto explica que os quadros em exposição estão realizados com uma "paleta de cor azul", porque assim seu "interior e alma". Explicou ainda que o trabalho tem expressão e técnicas artísticas "particulares" da sua personalidade e perspectiva de vida. Também referiu que é através dele que regressa às raízes do seu país. Mas "cada espectador interpreta o que vê". González notou ainda que tem colaborado com a 'Fundación del Niño que

D

Amerita Protección (Fundana) '. A artista tem exposto nos diferentes Ateneus existentes na Venezuela. González disse que tem convites da Colômbia e dos Estados Unidos para levar até aí a sua arte. No entanto, reiterou que ficará na Venezuela pois ainda precisa de equacionar a forma como internacionalizará a sua obra. 21º SALÃO NO MUSEU PATRICIA RIZZO No Museu Patrizia Rizzo, situado no Município Chacao, em Caracas, realizouse o "Vigésimo primer Salón" no passado domingo, 13, onde 66 artistas plásticos expuseram as suas criações. A directora e fundadora da galeria, Patrizia Rizzo, observou que a exibição contempla dos trabalhos feitos por alunos nas salas de aula. Acrescentou que a exposição conta cinco artistas de descendência portuguesa, assim como uma trabalhadora do Consulado Geral de Portugal, em Caracas. "Tive durante os 21 anos de trabalho que levo nesta área, muitos alunos de origem portuguesa. Alguns deles foram para a terra dos seus pais para abrir a sua própria galeria", conta Rizzo, realçando que na sua academia há pessoas talentosas. Assevera que o nível de aprendiza-

A exposição conta cinco artistas de descendência portuguesa

gem "é muito alto e a qualidade dos trabalhos é máxima. Todos são profissionais". A directora da galeria contou ainda que dentro da grande comunidade luso-

venezuelana existem pessoas que apreciam a arte. À apresentação das obras na Florida e em Chacao assistiu o cônsul Geral de Portugal em Caracas, Fernando Teles Fazendeiro. PUBLICIDADE


22 17-04-08 - correio de venezuela - opiniao.qxp

22

OPINIÃO

16/04/2008

CORREIO DA VENEZUELA

11:28 p.m.

PÆgina 22

17 A 23 DE ABRIL DE 2008

O campeão... povo do Norte Luís Jorge

unca gostei de classificar e muito menos dividir os portugueses ou as zonas do nosso querido Portugal, já que sou da opinião que quanto mais unido estiver mais bonito se vê. Só que não resisto à tentação de dedicar este espaço quanto a mim hoje mais que merecido "ao povo do Norte". Como muitos portugueses, também os do Norte são pessoas alegres, sempre prontas para uma boa refeição ou um bom petisco e muitos deles senão, a sua maioria, também gostam do fado. Há quem diga que são canções melancólicas, tristes, que fazem recordar as cruzes que as pessoas carregam por

N

mão do destino. No entanto, também há quem veja o fado como uma maneira de lembrar que até o pior destino nos permite momentos de alegria e assim, é a gente do Norte. No Norte só existe uma "religião" capaz de provocar as mais acesas discussões entre amigos e familiares: o futebol. E isso sim, é uma cruz que os nossos emigrantes na sua maioria carregam com muito orgulho. Na multiplicidade cultural e desportiva dos nossos emigrantes do Norte, vemos com alegria como um pequeno grupo de pessoas, em meia dúzia de anos construíram através do futebol um espaço de convívio e lazer onde se respira um arzinho do Norte. Resgatada de algum arquivo onde estava condenada à morte, a filial 43 do Futebol Clube do Porto, é hoje exemplo de como "contra a força de vontade, não há resistência". Uns por carolice, outros por bairrismo e muitos outros

Chá, café, laranjada... por convicção, este grupo de emigrantes fizeram da Casa do Porto na Venezuela, um sítio de referência para muitos portugueses que mesmo não sendo adeptos desse clube também visitam frequentemente este lugar para ver os amigos ou partilhar um copo. Oficialmente registrada como uma associação desportiva sem fins de lucrativos, a Casa do Porto deve agora "reivindicar" esse estatuto junto da colectividade e porque não mesmo ante as nossas entidades diplomáticas. Consideramos oportuno o momento para desde esta tribuna prestar uma justa homenagem a todos os sócios e amigos da Casa do Porto, aos nossos emigrantes do Norte, e já agora também aqueles que, sendo de outras zonas, sintam igualmente uma paixão pelo FC Porto, que este domingo deu mais um titulo aos seus seguidores e deu o início a uma festa que só termina depois do São João.

O Conselho das Comunidades Felipe Pereira

APOIOS, APOIOS, APOIOS!... Amigo do "chá, café, laranjada", escreva na sua coluna, que estamos cansados de ouvir na RTP internacional a palavra "apoio" . Cansados também de ler nos jornais, revistas ou de a ouvir nos programas de rádios. "Apoios" para o futebol, "apoios" para todos os sectores da vida social, apoios para crianças, para jovens, para adultos, velhinhos "apoios", apoios do governo para quem não trabalha, e até "apoios" para ter filhos. Querem "apoios" para tudo e para todos, e ainda reclamam. Aqui na Venezuela pagamos tudo não temos direito a reclamo e ainda somos felizes. UMA AGÊNCIA DA CAIXA? Chega-me a seguinte nota que passo a reproduzir "Eu posso levá-lo a uma agência da caixa, mas qual delas? O senhor tem a certeza que quer ir de táxi..." Publicidade excelente que encontra o verdadeiro espírito da maioria dos taxistas em Portugal. "O senhor tem a certeza que quer ir de táxi, pois é uma viagem tão curta, num dia tão lixado como este.Táxi!" Num pais tão desgraçado como o nosso, onde os políticos, os polícias, os empregados de mesa, os funcionários públicos, as domésticas, os advogados, os futebolistas, os médicos os bombeiros, e até os taxistas, são uns aldrabões, não querem trabalhar, isto é um inferno senhor.Vaia a pé e não me chateie. Lamentável a falta de autoestima dos Portugueses para tudo na vida. Não se querem, nem sabem o que têm. PORQUE NÃO SE CALAM? Amigos do Chá café laranjada, escreva na sua coluna para que os portugueses que vivem na Venezuela aprendam a ir a uma festa e respeitar o direito ao silêncio dos outros. Em todos eventos que assisto aqui em Valência, têm sempre que mandar calar as pessoas por microfone. Porque não deixar os oradores falarem? Ainda falam que as mulhe-

res portuguesas são 'bilhardeiras'. Bilhardeiros são os homens! e com dois copos em cima, nem se fale ... Parecem papagaios. Porque não se calam? UMA "JÓIA" COM 19 FILHOS Chá, café, laranjada", aqui em Acarigua há um português da Madeira que anda todo sujo na rua e não tem onde dormir. Cheira mal e é conhecido como "el português". Anda sempre bêbado, mal arranjado e algumas vezes até é agressivo, que tenho medo que algum dia lhe passe alguma coisa, com este assunto das mortes dos indigentes. Apesar de ter tantos filhos (19), nenhum deles quer saber dele. Ao que parece tem filhos de quatro mulheres diferentes. Uma "jóia". Mas se puderem fazer alguma coisa, façam… ENTRE GALINHAS E 'BIZALHOS' Escrevem-me a seguinte nota via mail: Sabe o que passou no clube? No sítio onde fizeram a escavação á mais de dois anos para construir o elevador, colocaram arame de galinheiro. Como o tempo passa e o elevador não chega, alguém teve a ideia de colocar galinhas e 'bizalhos' lá dentro. Um autêntico galinheiro vertical, já que mesmo mede mais de 10 metros de altura. Devia ter visto aquilho! Foi uma alegria ! Para cúmulo, uma das galinhas tinha as penas brancas e uma senhora que percebe de "galos" até exclamou em voz alta: "Olha uma galinha inglesa!" O mais engraçado foi que entre tantas aves, a "canalha" gozou um 'pollero' atrás dos 'bizalhinhos' à volta da piscina. Escrevo novamente para todos aqueles que enviam notas ao chá café laranjada , para que saibam que não estamos aqui para ofender ninguém . Escrevam pouco, sem ofensas, com muito sentido de humor e preocupação pela comunidade na Venezuela, porque a vida é saborosa quando nos rimos de nós mesmos e daquilo que fazemos nem que esteja bem feito.

Envie o seu comentário a chacafelanrajada@gmail.com


23 17-04-08 - correio de venezuela - opiniao.qxp

16/04/2008

10:04 p.m.

PÆgina 23

17 A 23 DE ABRIL DE 20088 CORREIO DA VENEZUELA

OPINIÃO

23

Favor enviar as suas cartas e comentários ao endereço electrónico: correio@cantv.net

CARTAS O porquê dos estádio de futebol vazios Vivo na Venezuela há 31 anos. Depois de 24 anos sem visitar a minha terra, a ilha da Madeira, regressei este ano na altura do Natal. Confesso que fiquei "babado" com as luzes e os enfeites nas ruas do Funchal. E também com as vias rápidas. Mas vamos ao motivo da minha carta. Como gosto de futebol, fui assistir a um jogo do Marítimo e a um do Nacional. Então fiquei a perceber porque os estádios de Portugal estão sempre vazios. Pensava que era o preço dos bilhetes.Também cheguei a pensar que era pela violência que falam na televisão. Pensei ainda que podia ser o frio que faz

no inverno a levar as pessoas preferirem ficar em casa a ver o jogo pela televisão. Enfim pensei tanta coisa, mas só depois de ir à Madeira é que percebi o porque da tristeza do futebol Português. Já não vendem cerveja e vinho seco com tremoços como no meu tempo. Só refrigerantes e cerveja sem álcool. Por favor! Quem vai a um jogo assim, deviam vir à Venezuela ver um jogo de beisebol para levarem um banho de cerveja e perceberem que a bedida, com rigor, faz parte da alegria do jogo.

Somos grandes, muitos e bons

Director e jornalistas do Correio da Venezuela, por favor publiquem informação sobre as segundas e terceiras divisões do futebol português. Primeiro porque deviam dar destaque ao campeonato mais renhido e mais entusiasmante, depois porque é o futebol da nossa terra. Quem é emigrante aqui de Lisboa do Porto ou do Funchal? São muito poucos. Portanto publiquem notícias do Tramagal, do Alhandra, do Ribeira Brava do Ponta do Sol, entre outros.

Sou natural de Câmara de lobos, um "Xavelha" como muita gente diz que sou. Escrevo porque fiquei emocionado com a notícia acerca da festa de Câmara de Lobos e de todo o processo bem sucedido da organização do mesmo. Os "Xavelhas" são grandes, muitos e bons. Escrevo também para felicitar o presidente de Câmara de Lobos por ter visitado a sua "gente" e lembrar a todos o amor que devemos sentir pela nossa terra, que embora seja local de gente pobre, é sítio mais bonito da Madeira.Também gostei muito da notícia da espada-preta. Parabéns e obrigado pela oportunidade que me deram de estar presente na "nossa festa" de domingo.

Marcos G. Barros

Manuel Germano Figueira

Gilberto F. Matos

Canja de Galinha

O nosso jornal

especialmente da espada-preta, do milho frito da espetada e do bolo do caco. Não sabia que a Madeira era terra de tão lindas flores. Parabéns aos portugueses por terem uma linda ilha que é uma formosura.Mas não deixo de questionar-me, agora de maneira diferente, como é que nos querem querem tanto?

Amigo director, gostaria de publicar esta receita de canja de galinha, ao estilo da Madeira, para a dar a conhecer a todas aquelas pessoas que não sabem como se prepara.Estou cansado de dar a receita aos meus amigos e amigas, vizinhos, compadres, filhos e sobrinhos, e acho que através do Correio da Venezuela seria o meio ideal para chegar a todos. Cozer a galinha com as miudezas e deitar sal. Juntar uma cenoura inteira, cebola partida em forma de cruz.Quando estiver cozido, desfiar a galinha. Uma receita fácil de preparar e que faz tão bem ao nosso organismo, sobretudo depois de uma segunda-feira de jantar de bacalhau.

Lucy Perez

Manuel F. Moniz

A Confraria de São Vicente na Venezuela, vem por este meio agradecer ao Correio da Venezuela especialmente aos senhores Aurélio Antunes, Aleixo Vieira e Agostinho Silva pelo apoio incondicional que ao longo dos últimos anos têem dado a nossa instituição de todos os Portugueses. Vemos com muita satisfação o papel formador e informador de tão prestigioso meio de comunicação social como é

Porque nos querem tanto? Sou um venezuelano e que tem muitos amigos portugueses naturais da ilha da Madeira.Por isso, e a convite de uns vizinhos também madeirenses, decidi, juntamente com o meu esposo, ir conhecer a terra que tantos trabalhadores deu a este país. Pergunto:O que é que fazem aqui? Nunca vi uma coisa tão linda, tao limpa e tão bem organizada como a ilha da Madeira. Gostei da comida,

Terceira divisão

o nosso jornal que é também um elo de ligação entre todos aqueles que por um ou outro motivo escolheram a Venezuela para viver e trabalhar. Desejamos-lhe os maiores sucessos informativos e comerciais, e esperamos poder seguir contando com a vossa sempre desinteressada colaboração na promoção e difusão da nossa cultura lusitana. Estela Lucio de Pereira

INQUÉRITO: CONHECE OS MEMBROS DAS QUATRO CANDIDATURAS À ELEIÇÃO DE 20 DE ABRIL PARA O CONSELHO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS? VAI A VOTAR?

Claudio Teixeira Contabilista

"Na verdade, não sei muito acerca do tema porque não estou muito a par do que ocorre na vida comunidade. No entanto o meu pai está e, pelo que tem falado, está muito contente com estas eleições, pois diz que pela primeira vez existem várias listas e que isso é positivo para a comunidade porque representa um interesse dos portugueses por revolver seus os problemas."

Fernando Rodrigues Comerciante

"Tenho me mantido informado sobre o assunto junto de alguns familiares. Mas lamentavelmente não pude inscrever-me no conselho eleitoral a tempo. No entanto, pelo que pude ler, há muita gente jovem nas listas, o que quer dizer que estamos cada vez ais envolvidos na vida política do país. Felicito aquelas pessoas que querem expor ideias novas e frescas".

José Joaquim da Silva Comerciante

"Sim, conheço os membros das listas porque são pessoas a que estamos habituados a ver nas iniciativas que se realizam em benefício da comunidade. Gostava que tivesse sido feita uma campanha mais aprofundada acerca dos seus projectos e planos. Já tenho o meu candidato favorito, mas gostaria de ter tido mais informação. Contem comigo. Estarei no centro de votação a exercer o meu direito."

Natalie da Silva Jornalista

"Conheço a maioria, mas vejo caras novas, e são precisamente estas que me motivam a ir votar, porque dão-me a impressão que vêm com outra mentalidade e com mais vontade para fazer as coisas. Não estou dizendo que as demais candidaturas não seja boas ou queiram fazer bem as coisas, mas pessoalmente essas são gosto mais. Claro irei votar."


24 25 17-04-08 - correio de venezuela - reportagem.qxp

24

REPORTAGEM

17/04/2008

12:01 a.m.

PÆgina 24

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

'Revolução dos Cravos' derrubou ditadura de 48 anos Em 25 de Abril de 1974 ocorreu um golpe militar que derrubou um regime que vinha oprimindo Portugal desde 1926 Victoria Urdaneta Rengifo vurdaneta@correiodevenezuela.com

A canção revolucionária de Zeca Afonso, "Grândola, Vila Morena", converteu num hino da liberdade.

"Grândola, vila morena/ Terra da fraternidade/ O povo é quem mais ordena/ Dentro de ti, ó cidade…" Estas palavras fazem parte da letra da canção que continua a ser ouvida em cada comemoração da "Revolução dos Cravos", nome com que ficou para a história a o golpe militar que pôs fim à ditadura com que Salazar e Caetano mantiveram em Portugal durante 48 anos (a mais longa do continente europeu). A canção ficou para todo o sempre associada ao 25 de Abril de 1974, uma data que se comemora todos os ano, não apenas em Portugal, mas também em cada país onde esteja radicada uma comunidade lusa. Para se entender a Revolução de Abril, é preciso conhecer as suas circunstâncias históricas. No início da década de 70, o Estado Novo dominava Portugal, ainda que o seu criador, António de Oliveira Salazar, já tivesse sido

destituído por incapacidade, em 1968 (faleceu em 1970). Ao ditador sucedeu Marcelo Caetano, que continuou as políticas autoritárias do sucessor e manteve a polícia política (Polícia Internacional e de Defesa do Estado - PIDE), abrindo as portas da rebelião dos militares. A cena internacional apresentava mudanças significativas, como a decadência do regime franquista em Espanha; os movimentos insurgentes em vários países. Além disto, a guerra colonial em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau gerava cada vez mais gastos, mortes e tensão entre os militares e a sociedade civil. Isto alimentou a emigração, especialmente entre a população jovem, desalentada também com a pobreza e o modelo económico do regime. Nas colónias africanas começaram acções de guerrilha desde 1961 que, três anos depois, eram comuns em três frentes distintas. Depois de 13 anos de guerra, os vários conflitos demonstraram

PUBLICIDADE

TAP reforça posição no top das maiores exportadoras portuguesas A TAP teve em 2007 o melhor ano da sua história. As receitas de Passagens atingiram um total de 1.581, o que representa um aumento de 18,2% face ao valor de 1.337 milhões alcançado em 2006. Quanto à Unidade de Manutenção e Engenharia, a assistência a terceiros permitiu à companhia aérea portuguesa registar cerca de 127,9 milhões de euros de proveitos, evidenciando um aumento de 8,8 por cento em relação aos 117,6 milhões do ano anterior. Em relação à Carga e Correio, os proveitos da TAP cresceram 4,9 por cento, passando de 102 milhões de euros em 2006 para 107 milhões no ano passado. No ano de 2007 a TAP reforçou a sua posição entre as primeiras exportadoras portuguesas, vendendo no estrangeiro um total de 1.220 milhões de euros, mais 15,3 por cento que os 1.058 milhões facturados no ano anterior. Desta forma, 66 por cento das receitas da TAP em 2007 foram obtidas fora de Portugal, apesar de no

mercado doméstico ter crescido 6,9 por cento, aumentando a sua quota de mercado de 48 para 50 por cento. A importância da Companhia no contexto da economia nacional continuou também a fortalecer-se, sendo de destacar, em especial, o seu contributo para o turismo nacional, com os significativos aumentos de tráfego para Portugal de toda a sua rede. De facto, a TAP transportou o maior número de passageiros de sempre, 7,8 milhões - mais cerca de 13 por cento que em 2006. Por sector de rede, a Europa atingiu 4.546 milhões de passageiros (+14,9%), o Doméstico 1.633 milhões de passageiros (5,9%), o Brasil 1.020 milhões de passageiros (+17,1%), a África 442 mil passageiros (+13,7%), os Estados Unidos 192 mil passageiros (+9,8%) e a Venezuela 95 mil passageiros (3,5%). Como factos relevantes de 2007 destacam-se ainda a compra da PGA e a aquisição de cinco aviões A330 e de dois A319.


24 25 17-04-08 - correio de venezuela - reportagem.qxp

17/04/2008

12:02 a.m.

PÆgina 25

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

que a via para acabar com a guerra passava pelo reconhecimento do seu direito à independência. CRÓNICA DA QUEDA DA DITADURA Os últimos dias do regime instaurado por Salazar constituem crónica interessante. Quando em Fevereiro de 1974 Marcelo Caetano destituiu o general António de Spínola, passou para a opinião pública um diferendo ente o governo e os militares. Estes já estavam descontentes há muito e, um ano antes, tinham formado o Movimento de Forças Armadas (MFA). Em 1974 a situação era tão tensa quanto insustentável. Às 00h20 de 25 de Abril de 1974, a "Grândola, Vila Morena" foi tocada no programa Limite da Rádio Renascença. Era a segunda senha que confirmava o bom andamento das operações e despoletava o avanço das forças organizadas pelo MFA. A primeira senha, tocada cerca de hora e meia hora antes, às 22:55 do dia 24 de Abril, foi a música "E depois do adeus", cantada por Paulo de Carvalho, que deu a ordem de saída dos quartéis. O golpe final no regime foi comandado pelo capitão Salgueiro Maia, que ocupou o Terreiro do Paço e cercou o quartel do Carmo, em Lisboa, onde se havia refugiado Marcelo Caetano. Este acabou por entregar o poder ao general Spínola, antes de partir para o exílio no Brasil. Juntamente com Maia, Otelo Saraiva de Carvalho estabeleceu um posto de comando no quartel da Pontinha e quando os militares do Movimento to-

maram as ruas, a população apoio-os em massa, confirmando a grande mudança na história de Portugal. Milhares de pessoas marcharam com cravos vermelhos nas mãos, exibindo-os como símbolos de força e da esperança. A HISTÓRIA NA VENEZUELA A não ser pelos jornais venezuelanos, o 25 de Abril passaria um tanto desapercebido entre os emigrantes portugueses na Venezuela. Os tempos eram outros e as comunicações também: não havia Internet, os directos da rádio, da televisão e nem os telefones funcionavam como hoje em dia. Apesar disso, o que aconteceu em 1974 não era fácil de explicar. Os portugueses em geral sabiam pouco de política e dedicavam-se mais ao trabalho e à família do que a outras coisas. Muitos dos emigrantes que actualmente vivem cá passaram o 25 de Abril fora do País, outros inclusivamente passaram o "grande" dia como protagonistas de guerra no ultramar. "ACABOU A GUERRA!!!" Manuel Augusto Carvalho Serrinha, natural de Espinho, tinha 24 anos quando aconteceu o 25 de Abril. Estava na cidade de Zala, na fronteira com o Congo. Era soldado na guerra e longe estava ele de pensar em emigrar para Venezuela. Não sabiam de nada, estavam na selva, num acampamento de campanha. "Só soubemos do "25 de Abril no dia 5 de Maio", começa por contar, explicando que só foram informados pelos pilo-

REPORTAGEM

25

tos do helicóptero que fornecia os alimentos à base. "Aqui acabou a guerra, disseram-nos lá do alto. Ao princípio foi difícil perceber o que sucedia", prosseguiu Serrinha, explicando que quando finalmente compreenderam o que tinha acontecido, passaram "a noite inteira disparar para o ar para celebrar o fim da guerra". Regressaram a Angola em caravana. Uma travessia que durou sete dias. "Bebíamos água das lagoas e passámos muita fome", diz com ar apreensivo. Em Angola souberam ao pormenor tudo o que se tinha passado. No entanto, ainda estavam longe de pensar que esse dia marca-

ria a mudança da história contemporânea do País. Na capital viveram bem e aproveitaram os três meses de espera do barco para os transportar de regresso a Portugal. "Descansámos e vivemos dias felizes", refere. O regresso à pátria não correu assim tão bem. "Regressei com uma hepatite e ainda estive dois meses no hospital militar do Porto", conta. Foi na tranquilidade do hospital que se apercebeu depois da importância daquele dia, que mudou a vida de Portugal. Tempos depois, casou e emigrou para a Venezuela.

."Só soubemos do "25 de Abril no dia 5 de Maio"

Existe uma ampla bibliografia sobre este tema. Alguns livros desta numerosa lista são: -Programa Da efemeridade à História da Biblioteca Nacional de Portugal. Exposición de material hemerográfico y bibliográfico. -MOREIRA, Adriano. Editorial Intervenção. "O Novíssimo Príncipe. Análise da Revolução", 1977. -I Curso Libre de Historia Contemporánea. "Portugal y la transición para la Democracia". Fundación Mário Soares. -SECCO, Lincoln. Alameda Casa Editorial. "La Revolución de los Claveles", 2004. -LITORAL. Revista de la Poesía y el Pensamiento. Portugal. "La Revolución de los Claveles".

Entre livros

PUBLICIDADE


26 17-04-08 - correio de venezuela - economia.qxp

26

ECONOMIA

17/04/2008

12:08 a.m.

PÆgina 26

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Sócrates inaugura Hotel Pestana Palace Tomás Ramírez González tomasramirezg@gmail.com

s portas do novo hotel do grupo Pestana, que foi construído na urbanização caraquenha de Santa Eduvigis, vão abrir oficialmente no próximo 14 de Maio, durante visita à Venezuela do primeiro-ministro José Sócrates inicia um dia antes e termina a 15. Apesar de a inauguração oficial desta nova unidade turística da maior cadeia hoteleira portuguesa acontecer naquela data, os clientes já poderão hospedar-se e desfrutar dos seus serviços a partir de 1 de Maio. O hotel de cinco estrelas está situado numa das principias zonas comerciais e de negócios da capital e conta com 312 quartos. Dispõe também de um restaurante com capacidade para 115 pessoas. A nova unidade hotelei-

A

PUBLICIDADE

ra conta ainda com uma sala polivalente que é considerada como um dos maiores atractivos para os clientes que venham a visitar Pestana Caracas. No seu interior poderão ser realizados diversos tipos de eventos, como congressos, convenções e qualquer tipo de reuniões, já que o espaço disponível é de três mil metros quadrados. No último piso do hotel, os hóspedes poderão relaxar no SPA e exercitar-se no ginásio, ao mesmo tempo que se poderão deleitar com a vista de 360º sobre a capital da Venezuela. A oferta de serviços do hotel alcança o terraço, o qual está preparado para que os clientes usufruam de uma piscina climatizada, acompanhados pela majestosa presença da montanha El Ávila. Este espaço está complementado com um solário, um 'Lounge VIP bar', um 'fitness center', uma sauna, sala de massagens e

Breves

Celebrado Dia do Empresário nos Altos Mirandinos

O hotel está situado numa das principias zonas comerciais

um 'Lounge Zen'. Pestana Hotels & Resorts gere actualmente um total de 38 unidades hoteleiras divididas por três continentes: 23 em Portugal (9 na Madeira, 9 no Algarve, 1 em Lisboa, Porto e Cascais e dois em Beloura/Sintra), 8 no Brasil (Río de Janeiro, Angra dos Reis, São

Paulo, Bahía, Natal, Curitiba, São Luís y proximamente na Costa do Sauípe), 1 na Argentina (Buenos Aires), 3 em Moçambique (Maputo, Ilha de Inhaca e Ilha Bazaruto), 1 na África do Sul (junto ao Kruger Park), 1 em Cabo Verde (na cidade da Praia) e 1 em São Tomé e Príncipe.

O Dia do Empresário foi celebrado na passada quinta-feira, 10, no Club Pan de Azúcar de los Altos Mirandinos.A iniciativa, organizada pela Alcaldía de Carrizal, reconheceu o trabalho desempenhado pelos industriais e comerciantes mais destacados da zona. Este evento contou com a presença dos presidentes da Câmara de Carrizal, João de Canha, de Conindustria, Eduardo Gómez Sigala, e da Câmara de Industriais do Estado Miranda, Porfirio Tamayo Lavie, tendo este último sido condecorado pelo seu trabalho desenvolvido. O assessor comercial e industrial da Alcaldía de Carrizal, Pedro Gonçalves, indicou que uma das políticas principais para este município tem sido a de reconhecer o valor aos empresários."Nós valorizamos todos os investidores que pagam os seus impostos.O empresário é aquele que contribuiu com a maior parte dos tributos nesta autarquia", referiu. Gonçalves expressou depois que as autoridades da Alcaldía não baqueiam a vinda de novos investidores senão que, pelo contrário, lhe abre as portas para gerar mais riqueza."A pessoa que vem investir fica isenta de impostos no princípio.Damos todas as vantagens, mas sempre dentro da lei", observou, dando como exemplo de a 'Macro' ainda não ter pago impostos municipais, mas já gerou emprego e deu dinamismo à zona".


27 17-04-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

17/04/2008

12:10 a.m.

PÆgina 27

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

DESPORTO

Cristiano Ronaldo venezuelano

27

César González, do Caracas FC, estreou-se frente ao Táchira com uma 'chilena de película' Tomás Ramírez tomasramirezg@gmail.com

o último clássico entre o Caracas e o Táchira, o estreante de 20 años César González, deixou uma marca suficiente para ser lembrada até ao resto da temporada local de futebol profissional com a equipa da capital. O 'gol de chilena', marcado com apenas cinco minutos dentro de campo, surpreendeu tudo e todos e até lhe granjeou uma comparação com Cristiano Ronaldo. O jogador dos 'Rojos del Ávila', confessa ser adepto do estilo de Ronaldo desde que o viu jogar pela primeira vez no amigável disputado entre o Manchester United e Sporting de Portugal. "Desde que o vi a jogar, disse que o Manchester ia compra-lo", vaticinou então. Os ex-companheiros da equipa B do clube 'avileño' e os novos, da equipa grande, chamam-lhe Cristiano Ronaldo porque, além de ter o jogador português como ídolo, asseguram ele se parece um pou-

N

co com ele. E o que a natureza não lhe deu, ele se encarrega de modelar, como revela o seu corte de cabelo, os dois 'circones' em ambas orelhas iguais aos brilhantes do avançado do Manchester, complementado ainda com um certo estilo de vestir. O jogador juvenil, que também joga na mesma posição de Ronaldo, efectuou um trajecto por várias disciplinas desportivas durante a sua infância até que um vizinho, Jefferson Castellanos, o levou para a escola Jachico. "Convidou-se para jogar numa altura em que se estava a realizar um quadrangular e assim comecei, aos dez anos", lembra". O jovem de 20 anos destaca que na academia aprendeu os valores da disciplina, trabalho e responsabilidade. Durante a última década esteve a treinar sob as rédeas de Luis "El flaco" Rodríguez, que depois o recomendou para os sub-17 do Caracas F.C. fez a pré-temporada e o seu talento permitiu-lhe ficar na equipa. González revelou já ter sido

grande e sobre recaem muitas esperanças do corpo técnico, dirigentes e adeptos do Caracas para alcançar o título.

O jogador do Caracas FC é um adepto 'fanático' de Cristiano Ronaldo.

pretendido por outros emblemas do futebol nacional e que gostaria de jogar, algum dia na liga inglesa. "A minha meta por agora é continuar a trabalhar

duro por aqui e consolidar-me como jogador", disse. Hoje em dia, "El Peluche", como também é apelidado, é um dos baluartes da equipa

UMA GRANDE ESTREIA "Antes de entrar estava um pouco nervoso, mas depois que estar em campo tudo passou. A concentração faz com que tudo seja mais fácil", expressou César González, descrevendo o momento da sua estreia que seria coroada, cinco minutos depois, com um golo de belo efeito. A acrobacia realizada, no limite da grande área, e que logrou colocar a sua equipa a vencer o rival Deportivo Táchira, mereceu os aplausos e o entusiasmo transbordante da bancada, que desde então mantém na retina esta nova figura do futebol. O seguidor do FC Porto confessou ainda que foi no Jachico que a aprendei a 'chilena' e que constantemente a pratica nos treinos. "Graças a Deus correu bem no jogo e ainda por cima deu golo", agradeceu com simplicidade. PUBLICIDADE


28 17-04-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

28

DESPORTO

17/04/2008

12:11 a.m.

PÆgina 28

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Breves

Três tenistas portugueses pela primeira vez na segunda ronda Estoril Open

União de Leiria evita 'descida' em Braga A União de Leiria venceu segundafeira, 14, o Sporting de Braga por 1-0, no fecho da 26ª jornada da Liga portuguesa de futebol, e evitou a descida matemática de divisão por, pelo menos, mais uma jornada. Um golo solitário de N'Gal, aos 69 minutos, deu um triunfo importante ao último classificado da Liga, que não ganhava desde a 17 jornada (contra a Académica) e assim passou a somar 12 pontos, menos 10 que Leixões, penúltimo, e 11 que Paços de Ferreira, antepenúltimo, e "adiou" a confirmação da descida de divisão, que aconteceria se perdesse. Com quatro jornadas e 12 pontos por disputar, este triunfo permitiu à equipa do Lis sonhar por, pelo menos, mais uma ronda com a continuidade na primeira divisão. O Sporting de Braga, por seu turno, PUBLICIDADE

complicou ainda mais as hipóteses de lutar por um lugar nas competições europeias, uma vez que a derrota o deixou no oitavo lugar, com 34 pontos, menos três que o Marítimo (7º), cinco que o Belenenses (6º) e sete que o Vitória de Setúbal (5º). O encontro de hoje entre Sporting de Braga e União de Leiria encerrou a 26ª ronda, cujo grande vencedor foi o Sporting, ganhar domingo ao Leixões, por 2-0, ascendendo ao terceiro lugar da classificação. A equipa de Paulo Bento ganhou com os golos de Tonel (51) e Liedson (59) e não desperdiçou a oportunidade de subir ao terceiro lugar e colocar-se a dois pontos do segundo lugar, por troca com o Benfica, "humilhado" sexta-feira em casa pela Académica (3-0). A derrota do Leixões, conjugada com o primeiro triunfo do Paços de Ferreira fora

de casa, no recinto do Nacional da Madeira (2-1), atirou a formação matosinhense para baixo da linha da despromoção. O Paços de Ferreira alcançou a primeira vitória fora de casa (2-1), com golos de Chico Silva (39) e Wesley (40), apesar de Fernando Cardozo ainda ter reduzido para o Nacional. O Marítimo, ainda a lutar pelo acesso à Taça UEFA, construiu uma robusta vitória em casa da Naval 1º de Maio, com dois golos de Mossoró (13 e 41) e um de Anderson (95). O triunfo do Vitória de Guimarães sobre o Boavista, com um golo solitário de Miljan Mrdakovic (33), permitiu à equipa orientada por Manuel Cajuda somar 48 pontos e isolar-se no segundo lugar, que dá acesso directo à Liga dos Campeões. O já virtual tricampeão FC Porto continuou sábado a sua caminhada tranquila na Liga portuguesa de futebol e venceu o primeiro dos dois embates seguidos com o Vitória de Setúbal (2-1), o segundo deles já terça-feira, para a Taça de Portugal. Apesar de ter actuado com apenas quatro dos habituais titulares, Lisandro (25) e Mariano Gonzalez (30) marcaram os tentos da vitória portista, que o grande golo de Hugo (38) não conseguiu evitar. A 26ª ronda teve o seu início na sextafeira, com o Benfica a ser goleado pela Académica (3-0), na Luz, com golos de Miguel Pedro (04 minutos), Berger (32) e Luís Aguiar (66), antes de defrontar o Sporting, para a Taça de Portugal, na quarta-feira. O Belenenses consolidou o sexto posto da tabela e consequente candidatura à Taça UEFA, ao vencer o Estrela da Amadora, por 2-0, na Reboleira, com golos de Rolando (12) e Zé Pedro (52).

O passada Terça-feira, O ténis português viveu um dia inédito , ao ter qualificados para a segunda ronda do Estoril Open três jogadores nacionais, o que sucede pela primeira vez, tanto no torneio, como no circuito ATP. Depois de Frederico Gil, o português melhor classificado no "ranking", ter passado segunda-feira à segunda ronda, João Sousa e Rui Machado seguirem idêntico caminho, com Sousa a afastar o austríaco Oliver Marach e Machado o croata Ivo Karlovic, terceiro cabeça-de-série, que abandonou devido a lesão. Poucas semanas depois de Michelle Brito ter-se evidenciado, ao alcançar a terceira ronda do torneio de Miami, facto inédito no ténis português em provas do circuito profissional feminino, esta semana são os tenistas masculinos a evidenciar-se no circuito profissional. Gil, que se encontra num sólido 146º posto no "ranking" Mundial, destacou-se segunda-feira, ao eliminar o sexto pré-designado, o francês Nicolas Mahut, enquanto hoje foi a vez de Sousa, vindo do "qualifying", e de Machado serem os protagonistas. Dos dois, a missão de Machado afigurava-se como a mais complicada, já que defrontava o "gigante" croata Ivo Karlovic (2,08 metros), terceiro cabeça-de-série. Depois de se ter queixado da pouca sorte no sorteio, Machado acabou por ser beneficiado, já que uma lesão no joelho esquerdo do croata obrigou-o a abandonar o encontro. Karlovic ainda tentou aguentar, batendo-se no primeiro "set", que perdeu por 6-4, mas um "break" no arranque do segundo parcial deitou por terra as suas aspirações. "Já estava mentalizado de que ia defrontar um adversário de 2,08 metros e ia ter dificuldades para responder ao serviço", afirmou no final o jogador luso, aproveitando ainda para desdramatizar o facto do adversário ter abandonado.


29 17-04-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

17/04/2008

12:19 a.m.

PÆgina 29

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

Portugal confirma presença no Brasil ortugal qualificou-se quarta-feira, 16, para o Campeonato do Mundo de futsal Brasil2008, ao vencer a Eslovénia por 3-0, na segunda mão do "play-off" de qualificação para a prova, disputada no pavilhão Açoreana Seguros, no estádio da Luz, em Lisboa. O seleccionador português, Orlando Duarte, colocou de início o guardaredes João Benedito, Pedro Costa, Arnaldo Pereira, Ricardinho e Gonçalo Alves e Portugal começou cedo a mostrar as suas intenções, numa partida em que o capitão Ivan entrou ainda na primeira parte e fez a sua 100ª internacionalização com a camisola da "quinas". Depois do 6-1 favorável alcançado em Ljubljana, a equipa lusa tinha a eliminatória "encarrilada", mas os jogadores tinham manifestado a intenção de não facilitar e chegaram ao golo logo aos dois minutos, após uma combinação concluída ao segundo poste por Arnaldo Pereira. No minuto seguinte, a Eslovénia poderia ter marcado, quando surgiu em vantagem numérica (dois para um) no contra-ataque, mas a rápida interven-

P

ção de João Benedito a sair da baliza e cortar com o pé evitou males maiores para a baliza lusa. Quem não marca, sofre, e a Eslovénia acabou por ver Ricardinho fazer o segundo golo, aos 04 minutos, ao desviar a bola para a baliza após um canto marcado de forma curta por Pedro Costa e Arnaldo Pereira, que confundiu as marcação eslovena. Aos 15 minutos, Pedro Costa fez um grande golo e colocou Portugal a vencer por 3-0, quando recebeu a bola descaído na esquerda e, à meia volta, deferiu um remate potente que o guardaredes esloveno Aliosa Mohoric nada pôde fazer para suster. O jogo chegou ao intervalo com Portugal a vencer por 3-0 e com o "passaporte" para o Mundial a 20 minutos de ser "carimbado", apesar de a Eslovénia ter entrado em campo decidida a tentar dificultar mais a vida à equipa lusa. Mas, quando conseguiam chegar à baliza portuguesa, os eslovenos encontravam ainda pela frente o guarda-redes João Benedito, que por três ocasiões evitou o golo com boas intervenções (21, 23 e 29).

Os portugueses trocavam a bola entre si para fazer passar tempo, à procura de uma distracção rival para chegar ao golo, que podia ter acontecido aos 37 minutos, não fosse o guarda-redes esloveno Milivoje Mohoric ter recuperado bem e evitado que a recarga de

DESPORTO

29

Gonçalo Alves. Todos, incluindo os eslovenos, esperavam já pelo fim, que "selou" a qualificação portuguesa para o Mundial do Brasil, com os jogadores a celebrarem o feito com o público presente no pavilhão da Luz. PUBLICIDADE


30 31 17-04-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

30

DESPORTO

17/04/2008

12:22 a.m.

PÆgina 30

CORREIO DA VENEZUELA 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

Electrizante! Sporting agudizou a crise do Benfica e qualificouse para a 25ª final da Taça de Portugal em futebol, ao vencer, quarta-feira, 16, o rival lisboeta por 5-3, num prodigioso jogo das meias-finais em que chegou ao intervalo a perder por 2-0. Nenhum dos clubes quis perder a única competição que ainda pode conquistar, apesar de ter pela frente no jogo decisivo de 18 de Maio o tricampeão FC Porto, mas foi a equipa anfitriã, detentora do troféu, que saiu por cima de um dos melhores "derbies" dos últimos anos. O Sporting entrou com disposição de satisfazer rapidamente os seus adeptos e coube a Liedson o primeiro sinal de perigo, logo aos quatro minutos, reforçado por Tonel aos sete, através de um desvio de cabeça que saiu ao lado da baliza de Quim. Pouco depois, um erro comprometedor de Adrien Silva isolou Di Maria, mas o argentino preferiu simular grande penalidade, opção contrária à que teve o experiente Rui Costa aos 19 minutos e permitiu ao

O

PUBLICIDADE

médio do Benfica inaugurar o marcador após surgir também na "cara" do guarda-redes Rui Patrício. O estratego benfiquista demonstrou atributos de finalizador (apontou o 10º tento da época), na sequência de um passe precioso de Di Maria, e o pragmatismo do Benfica voltou a emergir aos 31 minutos, quando Nuno Gomes aumentou para 2-0, na segunda incursão para golo na área do rival lisboeta. O ponta-de-lança, que não marcava desde Dezembro de 2007, beneficiou de novo do acerto colectivo das "águias", que congeminaram mais um simples e eficaz lance ofensivo, correspondendo ao segundo poste, com um remate de cabeça, ao cruzamento teleguiado de Léo. Paulo Bento pressentiu a catástrofe e nem esperou pelo intervalo para substituir o trinco Adrien Silva pelo criativo Izmailov, aos 34 minutos, mas só perto do descanso é que os anfitriões evidenciaram ténues indícios de inconformismo. Os pressupostos mantiveram-se na segunda parte, apesar do assomo "leonino" e das ameaças de Liedson


30 31 17-04-08 - correio de venezuela - desporto.qxp

17/04/2008

12:23 a.m.

PÆgina 31

17 A 23 DE ABRIL DE 2008 CORREIO DA VENEZUELA

e Izmailov, mas apenas o altura uma inevitabilidade disparo de longe de João e foi o "inevitável" Liedson Moutinho aos 61 minutos que cumpriu o prognóstico esteve perto de quebrar a re- aos 76 minutos, beneficiando sistência do Benfica, salvo de estranha liberdade na pela barra da baliza de área "encarnada", corresponQuim, perante o olhar cúm- dendo da melhor forma à plice do guarda-redes. assistência de Izmailov. Apesar do ascendente O médio russo repetiu do Sporting, concedido com a "dose" aos 79 e Derlei fesrisco pelo advertejou da melhor sário, a equipa maneira o reda casa tardou gresso ao activo, em reduzir a O estratego benfiquista consumando a desvantagem e nudemonstrou atributos reviravolta Paulo Bento opma jogada sede finalizador tou por trocar o melhante, mas inexistente Roo Benfica restamagnoli por beleceu o empaDerlei, que rete três minutos gressou à competição após mais tarde, através de um sete meses de ausência de- poderoso remate de longe vido a lesão. de Cristian Rodriguez. O treinador do Sporting O jogo arrastava-se para esperou pouco tempo pelo o prolongamento, mas Yangolo, marcado por Yannick nick tinha outras intenções aos 68 minutos com um des- para a noite chuvosa de Lisvio na pequena área, na se- boa e inventou um remate quência de um bom cruza- de muito longe que desviou mento de Vukcevic, que viu em Luisão e caiu fora do alos reflexos apurados de cance de Quim, sentencianQuim negar-lhe pouco de- do aos 85 minutos a vitória pois o empate. do Sporting, confirmada por O segundo tento dos Vukcevic já "fora de horas", anfitriões parecia naquela aos 91.

DESPORTO

31

Scolari não está preocupado com Deco

seleccionador português de futebol, o brasi leiro Luiz Felipe Scolari, mostrou-se quarta-feria, 16, muito pouco preocupado com os problemas físicos do estratega Deco, jogador do FC Barcelona, ausente dos relvados há cerca de um mês. "Quem tem de estar

O

preocupado é o treinador do FC Barcelona", frisou Scolari, acrescentando: "só vou ficar preocupado se o convocar e ele não estiver nas suas melhores condições. Não posso ficar preocupado neste momento, caso contrário vou ter 20 úlceras". No dia em que Deco, ausente dos últimos nove jogos dos catalães,

regressou aos treinos, o técnico "canarinho" deixou claro que o seu "10" só não será convocado para o Europeu de 2008 (07 a 29 de Junho, na Áustria e Suíça), em caso de lesão. "Neste momento, está com dificuldades nos gémeos, com dificuldades de recuperação. Quem está lesionado, não pode jogar. Se não tiver lesão... é outro assunto", referiu Scolari. Quanto à lista dos 23 eleitos, o técnico "canarinho" revelou que ainda tem "algumas dúvidas", porque "há tanta coisa que pode acontecer" até 12 de Maio, dia do anúncio da convocatória, em Viseu, local do estágio em solo luso (18 a 31 de Maio). "O que mais me preocupa é a minha selecção estar bem e em

condições para fazer um bom Europeu. Os que forem convocados vão estar bem e fazer um bom campeonato", afirmou. Numa recente entrevista à FIFA, Scolari disse que acreditava que Portugal chegaria à final do Euro2008, na Áustria e na Suíça. "Se dissesse o contrário, vocês matavamse. Escreveriam 1.500 páginas que o seleccionador não tem confiança. Fiz apenas aquilo que qualquer seleccionador faria, ter confiança nos atletas", frisou. Quanto às reais possibilidades lusas, Scolari foi claro, mantendo o discurso: "Portugal tem 6,2 por cento de possibilidades de vencer, tal como as outras 15 selecções". PUBLICIDADE


32 17-04-08 - correio de venezuela - ultima.qxp

17/04/2008

12:25 a.m.

PÆgina 32

RIF: J-31443138-2

w w w. c o r r e i o d e v e n e z u e l a . c o m CORREIO DE VENEZUELA - 17 A 23 DE ABRIL DE 2008

CP e Encontro de Gerações no programa de Sócrates Primeiro ministro visita Centro Português, em Caracas, e abre o VII Encontro de Gerações, no dia 13 de Maio Agostinho Silva asilva@dnoticias.pt

J

á é oficial: o primeiro-ministro português visita Caracas durante três dias, de 13 a 15 de Maio. O programa oficial inclui, tal como anunciámos há mais de um mês, a presença de José Sócrates no Centro Português, em Macaracuay, para associar-se aos 50 anos da instituição e para presidir à abertura do 'VII Encontro de Gerações', iniciativa do DIÁRIO de Notícias da Madeira, do CORREIO da Venezuela e do BANIF. A visita oficial de Sócrates à Venezuela, que chegou a estar prevista para esta semana, gira em torno de importantes acordos comerciais que já estão a ser implementados por via de intensos contactos entre o Ministério da Energia da Venezuela e a Secretaria de Estado do Comércio, em Lisboa. A IMPORTÂNCIA DE ESTAR COM A COMUNIDADE PORTUGUESA

À margem dos contactos bilaterais entre os dois Estados, José Sócrates visita a Venezuela numa conjuntura delicada para a significativa comunidade portuguesa, esmagadoramente de origem madeirense. Por isso mesmo, a decisão de deslocar-se à Venezuela 'caiu' muito bem no seio da comunidade, que 'não vê' uma alta figura do Estado português no país

Sócrates visita a Venezuela numa conjuntura delicada para a significativa comunidade portuguesa

desde há muitos anos. Os acordos comerciais com a 'máquina' de Hugo Chávez têm sido amplamente saudados, independentemente das simpatias políticas. Pela primeira vez, os luso-venezuelanos vêem consideradas por Portugal as potencialidades do país que escolheram como 'segunda Pátria'. ENCONTRO DE GERAÇÕES, HOTEL NA CARACAS E TRINDADE

PESTA-

O ponto alto da visita de três dias a

Caracas centrar-se-á nos contactos entre o presidente Hugo Chávez e o primeiro-ministro português, que assinarão formalmente os acordos comerciais entre os dois países. Na base desse entendimento está o fornecimento a Portugal de cerca de 30 por cento dos combustíveis de que o nosso país necessita. Em troca, um conjunto de empresas portuguesas de vários sectores já começou a exportar diversos produtos e serviços para a Venezuela, num montante igual

ao fornecimento de produtos petrolíferos. No entanto, à margem dos negócios, o primeiro-ministro José Sócrates não descura a vertente emocional da visita, pelo seu significado para a comunidade luso-venezuelana. Daí a sua presença na abertura do 'VII Encontro de Gerações', no final do primeiro dia de Sócrates em Caracas, que se realiza no Centro Português, que este ano comemora o seu 50.º aniversário. O primeiro-ministro aproveitará para homenagear aquele ícone dos clubes associativos no mundo, com uma visita às sua modelares instalações. No dia 14 terá lugar a inauguração do novo hotel 'cinco estrelas', o Pestana Caracas, investimento liderado pelo madeirense Dionísio Pestana (ver notícia na página 26). No entanto, as referências madeirenses não se ficam por aqui. Sócrates desloca-se a Caracas acompanhado de vários membros do seu executivo e um deles, Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, também cumprirá uma série de contactos com a significativa comunidade portuguesa. Após a visita oficial à Venezuela, José Sócrates deverá deslocar-se no dia 16 de Maio ao Peru, a Lima, integrando a "troika" da presidência da União Europeia que terá uma cimeira com a América Latina. PUBLICIDADE

Correio da Venezuela 254  

Edición 254

Correio da Venezuela 254  

Edición 254

Advertisement