Correio do Cartaxo

Page 1

Estrada das Várzeas Casal Três Pinheiros Apartado 128 2071-909 Cartaxo www.agrosport.pt email: geral@agrosport.pt

Correio do Cartaxo ~

Informaçao Regional ~

Director-Paulo Ferreira de Melo Ediçao 10- 26 de Outubro de 2018 - Mensal - 25 centimos

O seu parceiro em todos os seguros e em todos os ramos Edifício Monumental, Rua Mouzinho de Albuquerque nº2 Sala K / L, 2070-104 Cartaxo Tel.: 243 779 800 | Tlm.: 93 740 3636 www.principal-seguros.pt | josecastrojorge@principal-seguros.pt

Depois do investimento na renovação do espaço do Pavilhão Municipal de Exposições e na aposta em devolver à Feira a sua tradição rural e ribatejana, dandolhe a projeção regional de outros tempos, a Câmara Municipal vai voltar a inovar no certame. Em 2018, o picadeiro interior vai crescer, cumprindo as medidas regulamentares da Federação Equestre Portuguesa, para receber a I Prova de Poule de Ensino Feira de Todos os Santos. A feira franca vai decorrer num espaço requalificado e reorganizado – melhores condições para vendedores, melhor acesso e mais lugares de estacionamento para visitantes.

Pára-quedistas

IMAGEPHOTO

Os para-quedistas do concelho do Cartaxo tiveram no passado dia 13, mais um encontro. Estes "Velhos amigos", com grandes recordações e um espírito muito elevado, tiveram recepção no Salão nobre da Junta de Freguesia, onde foram saudados pelo presidente da junta de freguesia, Vasco Casimiro. Como já é habitual a seguir a esta cerimónia de boas-vindas, deu-se a homenagem junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar e como sempre uma foto da praxe junto ao Monumento da Batalha de Ourique Mais tarde, no Complexo Desportivo Ribeiro Ferreira, houve saltos de paraquedistas e a terminar um almoço convívio. Texto e fotos: Rui Bernardes Imagephoto

Uma munícipe

Pontével

Afinal não há

Sopas

especial

farta de pesados

médicos para todos

O Jardim das sopas, em Vila Chã de Ourique foi um sucesso. Mais de 500 pessoas, provaram e ajudaram. Foto Nuno Nogueira

Chama-se Helena Maximiano ( na foto à dta. ) e como cartaxeira, quer dar o exemplo e cuidar de um espaço que é de todos.

Jorge Pisca e os habitantes da freguesia, querem os pesados longe das estradas e mais segurança viária.

Ao contrário do que chegou a ser anunciado pelo ACES, há falta de médicos no Cartaxo. Tudo nesta edição.

J a rd i m d a s

PUB


Correio do Cartaxo

26 de Outubro de 2018

2

Actualidade

PSD tenta voto de louvor aos comerciantes Cartaxeira dá o exemplo e vai avançar “Carta Aberta da Comissão Política e eleitos na Assembleia Municipal do PSD Cartaxo Realizou-se no passado dia 27 de setembro uma sessão da A s s e m b l e i a Municipal marcada pela deliberação das taxas e impostos municipais para o próximo ano, a análise à situação financeira da autarquia, bem como a discussão de um conjunto de assuntos, que de forma sucinta se elencam com as devidas considerações: Um voto de louvor que os eleitos do PSD colocaram à disposição do órgão no sentido de homenagear os comerciantes do Cartaxo. O voto foi chumbado pelos eleitos do PS, uma vez que para estes é um insulto afirmar-se que a rede viária do Cartaxo se encontra estrangulada devido a erros estratégicos tomados por quem governou o município, e que estes, a par da falta de limpeza do espaço urbano, dificultam a vida a quem gere a sua atividade comercial no centro do Cartaxo. Foi tam-

bém exigência por parte do PS para aprovação do voto de louvor, enunciar o esforço do município e junta de freguesia

no apoio às atividades que estes organizam (no caso particular o “Arraial do Torricado”). Sendo este voto um louvor aos comerciantes, os eleitos do PSD, rejeitaram alterar o seu texto que apresenta um diagnóstico real do estado do concelho, bem como acrescentar qualquer menção a quem se pretende colar ao mérito de outros. “ (extracto de uma carta enviada aos orgãos de comunicação do concelho)

O largo do Valverde no Cartaxo, já foi em tempos um lugar de convívio e de animação. Ali foram criadas várias gerações de crianças que hoje já têm a sua própria descendência. Sendo certo que a câmara municipal nem sempre consegue acudir a todos os locais ou situações, no passado dia 27 de Setembro, Helena Maximiano, (na foto de capa) residente na proximidade e com tempo extra, pediu para intervir na assembleia municipal e interpelou a mesa com uma sugestão surpreendente: "como foi um lugar onde passei uma parte da infância e onde criei raízes, não me importo de colaborar com a limpeza e manutenção do espaço. Com algum

tempo livre que disponho, ofereço-me para cuidar e renovar e se for preciso pintar, também o farei!" Sem surpresa, Pedro Magalhães Ribeiro, presidente do executivo, não deixou de enaltecer o gesto, já que o município, “nem sempre pode estar em todo o lado e se é verdade que há tanta gente a não querer colaborar com a higiene urbana, "o gesto desta nossa munícipe, é de relevar, pois contará com o nosso apoio e tomara que mais pessoas lhe seguissem o exemplo." Está assim lançado por Helena Maximiano, um movimento que se fizer caminho, poderá aqui ou ali mudar a face e o comportamento dos cartaxeiros, sempre tão críticos quanto à limpeza urbana da cidade.

FICHA TÉCNICA Propriedade Vitor Paulo L.F. Melo * - pauloefemelo@gmail.com Apartado 20 2051-901 AZAMBUJA * Editor - PFM-PRESS.LDA. NIF 514525533/ morada do editor - R. Eng Moniz Maia 74, lj 4 2050-356 Azambuja - Publicação : Director Paulo Ferreira de Melo- Jornalista ( Carteira Profissional) CP 6236 - colaboradores (C) :António Carneiro, , Bruno Líbano, José Leirião e Ricardo Monteiro fotografia: António Pereira, António Ribeiro, Maria Serrado , Rui Bernardes - IMAGEPHOTO e Ricardo Melo - grafismo: design original - Fernando Batalha Rodrigues - Concessionário de publicidade PFM-Press. Lda. -Contacto Comercial- T. 935 500 171 Secretariado Sara Pires e Lúcia Fonseca. Internet : www.correiodocartaxo.pt Redacção : CC Atrium Azambuja loja 4 2050-356 AZAMBUJA/ telefone:  960029222 - Estatuto editorial disponível em www.correiodocartaxo.pt - endereço de email: correiodocartaxo@gmail.com Depósito Legal Nº 13210/86 . Registo ERC 127077 impressão FIG - Indústrias Gráficas, SA--Rua Adriano Lucas 3020-265 COIMBRA Telf. 239 499 922 - Tiragem desta edição- 2.000 exemplares.


Correio do Cartaxo

Informaçao Regional

26 de Outubro de 2018

3

Ordem do dia

Pontével não quer trânsito pesado

A população da freguesia de Pontével no concelho do Cartaxo, já " não aguenta mais pressão do trânsito de veículos pesados". Não é de admirar pois que nas mais diversas manifestações públicas, compareçam fregueses e interpelem o executivo para aquele que é um, apenas um dos problemas da freguesia. Ainda recentemente na sessão de câmara do passado dia 15 de outubro,António Serrano, morador, nos Casais da

Amendoeira, queixou-se daquilo que é um tormento para quem vive perto da Rua dos Combatentes ou da Rua 1º de Maio. A seu lado estava Jorge Pisca, presidente da junta de freguesia que, como é público, através do Movimento, MIP Movimento Independente Pluralista, apresentou na última assembleia municipal uma moção que visava a interdição dos acessos à freguesia por parte de trânsito pesado.

Pessoal da pesada, tudo ou nada!

A terceira edição do festival que tem trazido ao Cartaxo bandas portuguesas, transformando o Centro Cultural em espaço de encontro para público e músicos que têm no Metal o seu modo de expressão artística, promete muita qualidade este fim de semana. O palco principal vai acolher cinco bandas nacionais, que vêm ao Cartaxo mostrar o seu trabalho de criação em Trash Metal, Death Trash Metal, Brutal Death Metal e Heavy Metal. Mas nem só de boa música se vai encher o Centro Cultural. A partir das 15h00, o CTX Metal Market, abre portas a ofertas originais para quem procurar merchandising, artesanato, tatoo’s, malha cota, unhas de gel ou hidromel. Poder passar a tarde à conversa sobre a música que é uma expressão artística, mas também expressão cultural e social, confraternizar com músicos e ficar a par do que as bandas produzem em todo o

país, reencontrar amizades ou descobrir gente nova, é a proposta do CTX Metal Fest para as horas que antecedem a subida das bandas ao palco – e para isso contribui a área de esplanada onde não faltarão petiscos e bebidas frescas, tudo para desfrutar ao som do Metal DJ Ingvar Scorn. Em 2018 o CTX Metal Fest, volta a contar com a arte e o saber da petisqueira Copo 3, para apresentar a excelência dos vinhos do Cartaxo e os sabores da gastronomia regional, contribuindo para fazer do Festival uma porta de entrada no concelho. Mas se o vinho não for o seu escolhido, o CTX Metal Fest reserva-lhe uma surpresa, o lançamento da versão Pilsner da CTX Metal Beer, apresentada em 2017 em formato stout, e que é uma das fortes apostas para acompanhar a degustação gastronómica a decorrer mesmo antes do jantar.

Durante a discussão desse ponto, foram várias as intervenções que se manifestaram solidárias com a pretensão do MIP, mas, havendo outras freguesias e concelhos envolvidos, a moção acabou por se transformar em recomendação, tendo o presidente Pedro Magalhães Ribeiro, reiterado a vontade de prosseguir com o assunto e juntando também uma outra reclamação de Jorge Pisca e que é o comportamento da Infraestruturas de Portugal, IP , bastando para tal transitar pela EN3, e ver a diferença de tratamento das bermas entre os concelhos de Azambuja e do Cartaxo. Ainda sobre o trânsito de pesados nas freguesias do concelho do Cartaxo, existe uma quase unânimidade, quando se fala na degradação que a rede viária é sujeita e que não está preparada para aceitar e manter. No entanto também fica claro que existem épocas do ano em que têm de ocorrer transporte entre as freguesias para acesso às propriedades e consequentes colheitas. O assunto não está esquecido, mas os autarcas prometem continuar em cima do assunto. até à sua completa resolução. Paulo Ferreira de Melo

O Grupo Musical Geração XXI encerrou as comemorações do seu 20.º Aniversário no Centro Cultural do Cartaxo. Mais do que um concerto a ideia principal era levar ao palco a música a as vozes dos Geração XXI, naquele que poderia ser um concerto e uma viagem de celebração por 20 anos de música, por 20 anos de muitas histórias e milhares de horas partilhadas com várias gerações de fãs. As luzes acenderam-se, as portas abriram e o espectáculo começou. E porque as melhores viagens são as que se fazem com amigos e família, com gente que nos conhece e connosco partilha interesses e histórias, o concerto dos Geração XXI contou com muitos convidados e com músicos que ao longo destes 20 anos, integraram o grupo. Um espectáculo preparado ao pormenor e acompanhado pelo nosso repórter fotográfico Rui Bernardes - IMAGEPHOTO

Presidente convida e esclarece

Na sequência das intervenções previstas pelo Plano de Ação para a Requalificação do Concelho do Cartaxo, que também integra ações em arruamentos da cidade, o presidente da Câmara Municipal vai convocar reuniões de trabalho com moradores e comerciantes da Urbanização do Valverde e Quinta das Correias. A Comissão Municipal de Trânsito reuniu ontem para deliberar sobre a circulação rodoviária e a organização do espaço urbano em alguns arruamentos da cidade. O Município tem, em fase de preparação, o Plano de Ação para a Requalificação do Concelho do Cartaxo, cujas intervenções também terão influência na organização do espaço urbano na cidade. Com o objetivo de esclarecer os residentes e comerciantes, assim como, para recolher os seus contributos e principais preocupações, o presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, convocou duas sessões de trabalho – 25 de outubro, com os moradores e comerciantes da Urbanização do Valverde, nomeadamente da Rua Capitão Salgueiro Maia; e no próximo dia 22 de novembro, também quintafeira, com os residentes da Quinta das

Correias. A reunião de ontem no Centro Cultural do Cartaxo teve como principal objetivo “ouvir as pessoas e recolher informação junto dos residentes, para que a Comissão Municipal de Trânsito possa deliberar com conhecimento dos factos e das preocupações dos residentes”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro que apela à participação “dos cidadãos. E muito importante estarem presentes e participarem, dando contributos para a requalificação urbana das principais zonas residenciais do Cartaxo”. O autarca afirma que estas reuniões vão decorrer "na sequência de outras que temos organizado desde o mandato anterior" com moradores e comerciantes de zonas "nas quais já houve intervenções, estão programadas intervenções futuras, ou cujos moradores queremos ouvir antes de decidir sobre alterações que sejam estruturais". Ainda sobre trânsito e estacionamento, o presidente, respondendo em sessão de câmara a Paulina Militão, sobre Ciclovias, na avenida Mestre Cid. falou num projecto intermunicipal, que visa tornar as vias mais acessíveis a deficientes. Haverá vias cicláveis e mais árvores mas sem estacionamento pago. No Cartaxo, a pagar será na Batalhoz, junto à câmara e no parque subterrâneo. “não vai haver pagamento para além do que existe agora. “

CARTaxOON by Bruno Líbano

CTX 2018


Correio do Cartaxo

26 de Outubro de 2018

Carta Aberta CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA JUNTA de FREGUESIA DO CARTAXO E VALE DA PINTA EM DEFESA DA PRAÇA DE TOIROS E DO GRUPO DE FORCADOS DA NOSSA TERRA Caro Presidente Nas 2 épocas que a Associação Grupo de Forcados Amadores do Cartaxo esteve à frente da gestão da Praça de Toiros da nossa Terra, (2016 e 2017) os objectivos eram participar, nas corridas de toiros da sua Terra e poder pegar as corridas mínimas para entrada na ANGF (Associação Nacional de Grupo de Forcados), e poder assim orientar a sua actividade tauromáquica, objectivos esses que, salvo melhor opinião, com trabalho, dedicação e sacrifício de algumas pessoas, foram atingidos, se bem que a entrada na ANGF o Grupo ainda está como pré-associado. Refira-se a este propósito que em 2016 a Associação G.F.A.CARTAXO cumpriu em pleno com as 3 datas tradicionais sendo que 2 delas tenham sido como festivais. No ano seguinte, em 2017, recuperou-se como corrida de touros o dia 1 de Maio, em parceria com o então empresário com uma grande afluência de público, algo que não se registava há anos e em Junho com uma corrida. Sobre a Corrida de encerramento da temporada a 1 de Novembro de 2017, sou testemunho que o Grupo de Forcados desenvolveu a tentou a todos os títulos realizar a corrida mas não houve, da parte de empresários, quem manifesta-se interesse sem contrapartidas. Posto isto, a 4 de Dezembro de 2017, participei numa reunião na C.M. do Cartaxo onde estiveram presentes os seguintes: Presidentes da Câmara e da Junta, o Cabo dos Forcados e o Sr. João Duarte, Apoderado de um toureiro da Terra (Parreirita Cigano) e representava também o Cavaleiro M.J. Oliveira que não pode estar presente. O objectivo da reunião era a avaliação da gestão anterior e qual o destino a dar à Praça em 2018. O resultado da reunião, acordado entre todos e sucintamente foi, teria que se realizar um esforço conjunto de todos, que incluía, Autarquias, os Toureiros da Terra, os Forcados da Terra, aficionados, antigos elementos dos forcados, e empresas, e ainda que o modelo seria o mesmo que os anos anteriores. O Sr. João Duarte ficou de falar entretanto com algumas empresas no sentido de sondar um futuro parceiro. Depois de nunca mais ter havido qualquer contacto ou notícia dos Responsáveis Autárquicos, para espanto meu e dos forcados, quando em Março de 2018 sai a notícia e entrevista que se segue com o Sr. Presidente da Junta, no Jornal Correio do Cartaxo. Tudo já estava a ser preparado entre os responsáveis e com, pelos vistos, o futuro gestor”. Os Forcados

4

ASTROLOGIA

ficaram de fora sabendo os Responsáveis que poderiam vir a prejudicar o Grupo e, o tal esforço conjunto foi posto na gaveta. Ora Sr. Presidente, afirmava então entre outras coisas “….o empobrecimento dos espectáculos e de uma acentuada diminuição de espectadores salientando que chega a hora de tomar nas mãos a obra….”, mais à frente, “…fazer regressar o espaço à dignidade dos tempos passados.” Sobre a diminuição de espectadores quero salientar que no Festival de 1 de Maio, 48 horas antes do mesmo se realizar não havia qualquer cartaz afixado no Concelho a anunciar a sua realização e, na Corrida nas Festas da Cidade, para além de estar anunciado um espectáculo musical à mesma hora da corrida, o barulho do som exterior era superior ao da Banda de Música que abrilhantava a Corrida que parecia um Circo. Sr. Presidente será assim que quer fazer “regressar a dignidade dos tempos passados” dos espectáculos e do público? Sobre o empobrecimento dos espectáculos é bom não esquecer que, na sua gestão, voltou-se a 1 Festival no 1 de Maio e 1 Corrida de toiros em Junho Mais tarde, Sr. Presidente, em Abril, no Jornal de Cá, mais uma série de promessas, como por exemplo, “…vai permitir efectuar melhorias necessárias na Praça, já que a Junta dispõe de mais meios….”, e mais à frente, “…contempla apenas a obrigatoriedade de realização de dois espectáculos taurinos…”, e ainda, “…Se não formos nós a gerir e a preservarmos aquilo que é nosso não são os de fora, que passam por cá com o intuito do lucro…”, e ainda, “…a Junta de Freguesia vai fazer a preservação do edifício e fiscalizar o trabalho do empresário….”, mais “… e a Feira dos Santos ainda está em aberto…”. .Sobre melhorias e preservação do edifício, nem sequer faço comentários as fotos falam por si. Foi necessário intervenção da C.M C. em finais de Setembro no corte de ervas mas o resto…igual. “…a Junta dispõe de mais meios…” Em Maio deste mesmo ano, no Jornal de Cá, continuam as afirmações anteriores e ainda “…ir melhorando, a pouco e pouco, o imóvel e evitar que entre em degradação completa…”, mais à frente “…E cabe a nós, executivo, a capacidade de conseguir que sejam outras entidades a realizar eventos lá, esperando daí alguma contrapartida financeira que poderá ser aplicada na manutenção”. Em Maio deste mesmo ano, no Jornal de Cá, continuam as afirmações anteriores e ainda “…ir melhorando, a pouco e pouco, o imóvel e evitar que entre em degradação completa…”, mais à frente “…E cabe a nós, executivo, a capacidade de

conseguir que sejam outras entidades a realizar eventos lá, esperando daí alguma contrapartida financeira que poderá ser aplicada na manutenção”. Confesso Sr. Presidente que, após uma pequena reunião espontânea que tivemos (nós e mais dois antigos elementos do Grupo de Forcados da nossa Terra) antes da anunciada Corrida de Junho, acreditei e fiquei esperançado no projecto que anunciou, isto é, a cobertura da Praça de Toiros e, fazer ali o tão prometido Pavilhão Multiusos, à semelhança de Évora, Redondo, Elvas etc…em vez de o desterrar para fora da Cidade. Pela observação das ervas infestantes que crescem no interior da Praça, resta-nos esperar uns anitos até crescerem e fazerem quiçá, a cobertura desejada, ou não fosse a intervenção do Sr. Rui Rocha, também conhecido por “Ripas”, e a sua persistência (este Sr. merecia uma placa de agradecimento na Praça). A Praça de Toiros deve ser o parente pobre dos equipamentos Municipais, mas aprendi desde pequeno que, “pobreza não é sinónimo de sujo e desmazelado”. O Cartaxo, como se sabe, tem vários equipamentos Municipais, a saber: Piscinas e Complexo da Quinta das Pratas, Estádio, Pavilhão do Ex INATEL, Centro Cultural, Biblioteca e Pavilhão de Exposições (penso não ter esquecido nenhum) e um dia ainda gostaria de saber qual destes equipamentos é sustentável e qual o/ou os critérios de sua gestão e exploração. A aduzir a tudo isto, também, e porque me parece uma acção premeditada para prejudicar o Grupo de Forcados da nossa Terra, porque embora alertado para o facto de o Grupo de Forcados necessitar de Corridas para entrar em definitivo na ANGF, na Corrida de Junho para a composição do Cartel, o Grupo não foi tido nem achado no que respeita á partilha do mesmo com outros Grupos de Forcados. Será que pode explicar porque razão o Grupo da sua Terra não foi pegar a Azambuja em Setembro? Pois é, se o Grupo da sua Terra estivesse à espera da sua ajuda tinha somente pegado as 2 corridas na Terra e não as 7 que felizmente acabou por fazer por mérito próprio. E sabe que mais? Começo a acreditar num rumor. Será que enquanto Presidente da Associação Gentes do Cartaxo, e promoveu a (re)fundação do Grupo foi com a intenção de formar forcados para outros Grupos? Por outro lado, de facto, se o objectivo primeiro fosse ajudar o Grupo de Forcados e salvar a Praça de Toiros, também não se deixava cair a data tradicional, a corrida de 1 de Novembro. Porque não se fez o tal esforço conjunto e realizava-se um espectáculo no 1 de Novembro que por sua vez servia de ensaio para a época de 2019? Sabe-se que o Concelho está muito debilitado de valores e a atravessar um período difícil economicamente, os

Cartaxeiros necessitam urgentemente de motivos de orgulho (além do vinho) que, em minha opinião, passa pelos costumes e identidade da nossa Terra e por uma cultura Ribatejana, ou seja, pelo toiro, pelo cavalo, pelos Ranchos, pelas Bandas, pelo Grupo de Forcados, seus Cavaleiros Tauromáquicos (o Salgueiro da Costa também é do Concelho), pelo Tejo, pelo Vinho (sem chocolate), pela Gastronomia, a sopa de coelho, as enguias, o sável, o torricado, os Cartaxinhos, as Caspiadas... Igualmente é minha forte convicção, atendendo ao estado geral da Festa dos Toiros e da nossa Praça em particular que, ninguém no seu perfeito juízo e conhecedor do panorama taurino nacional pense, que qualquer empresário concorre a organizar corridas no Cartaxo sem contrapartidas ou para promover um toureiro, por isso o futuro passa por todos darmos as mãos, no tal esforço conjunto, e não andarmos a “espetar farpas nas costas”, a destruir o que tanto custou a construir. Caro Presidente, como deve calcular que a minha preocupação, embora generalizada como cidadão, tende por razões óbvias para a defesa da Praça de toiros, assim como, se tivesse sido futebolista ou para um apaixonado de desporto o que seria natural era preocupar-me pelo estado de conservação do Pavilhão do Ex INATEL, ou do Campo das Pratas, e se tivesse sido apaixonado de Ballet, o Centro Cultural e por aí a fora, e, creia-me, nada me move pessoalmente contra o Senhor, mas já em relação às acções, opções e afirmações que proferiu publicamente e que acabei de comentar, terá que concordar que não foi o melhor contributo. Reconheço que é um dos poucos autarcas aficionados aos toiros, e diria que talvez fosse a pessoa indicada para estar à frente dos destinos da Praça, não fosse esta sua atitude demagoga cuja única preocupação foi em aparecer na imprensa, aduzindo as outras opções que poderiam ter prejudicado os interesses da Associação Grupo de Forcados da sua Terra. Embora saibamos que, contra factos não há argumentos, todavia admito que tenha outra visão dos factos e que os queira expor, no entanto informo que este tema para mim fica encerrado, e a melhor resposta que poderá dar será no futuro a Praça de Toiros restaurada, pintada coberta e aparecer na trincheira junto ao Grupo de Forcados da nossa Terra. Aceite os meus melhores cumprimentos. Ereira, Cartaxo, 22 de Outubro de 2018 Vítor Teixeira Santos (Eng.º) Nota da Redação: O texto é integral e até ao fecho da edição, tentámos uma resposta do presidente da União de freguesias de Cartaxo e V. Pinta. Sem sucesso. As fotos serão inseridas em www.correiodocartaxo.pt

Corrida das Vindimas animou a noite das ruas do Cartaxo A terceira edição da Corrida das Vindimas, organizada pela Câmara Municipal, em parceria com a Escola de Atletismo Correr+ do Cartaxo e a Secção de Atletismo da Casa do Povo de Pontével, percorreu as ruas do Cartaxo no dia 29 de setembro. A prova noturna incluiu dois percursos – 10 Km corrida e 5 Km caminhada –, e contou com as professoras Sandra Caria e Patrícia Morais, da Zumba Fitness, para o aquecimento. Na corrida, prova de competição, Miguel Mascarenhas, do Sport Lisboa e Benfica, cortou a meta aos 00:32:10,948 sagrando-se vencedor da geral, seguido de Ricardo Figueiredo, do CAS, com 00:32:22,644, na terceira posição ficou Pedro Carvalho, do Benfica, com 00:34:15,515. Andreia Ferrum foi a primeira atleta feminina, completando a prova em 00:39:09,941, seguida por Rita Ribeiro, do Clube de Natação do

Cartaxo, que terminou em 00:46:14,511, a terceira da geral feminina foi Sara Gabriel, da Associação Vale Grande, com 00:46:30,798. Mais de trezentas pessoas correram e ca-

CAFÉ / Snack Bar ALUGA-SE

minharam nas ruas do Cartaxo Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, caminhou ao lado de quase duas centenas de pessoas de todas as idades que fizeram do percurso espaço de partilha e de convívio – desde pequeninos atletas que precisaram de colo ou de carrinhos de bebé para completar os 5 Km, passando por famílias que trouxeram represen-

tantes de todas as gerações, até às vizinhas que caminharam juntas ou aos grupos de amigos que trouxeram outros amigos de quatro patas, a ninguém faltou espírito desportivo. Para o autarca “esta edição da Corrida das Vindimas foi um sucesso”, referindo que “depois de termos crescido muito em participantes, da primeira para a segunda edição, e de em 2017 a prova não se ter realizado para garantir cumprimento integral das recomendações da Comissão Nacional de Eleições”, foi com “entusiasmo que recebemos tantos inscritos, apesar de um ano de interregno”, o que atribui, quer ao “esforço dos nossos serviços da área de Desporto, quer ao empenho do vereador Pedro Nobre e dos nossos parceiros na organização”, referindo-se à Escola de Atletismo Correr+ do Cartaxo e à Secção de Atletismo da Casa do Povo de Pontével.

José Fernandes Pereira

Renda muito acessível Aveiras de Baixo

Contacto 963 210 525

(Agora com alinhamento de direcções) Rua de Santana (junto aos Lavadores)

2070-223 Ribeira do Cartaxo Atenção - Estamos a recrutar pessoal. Contacte-nos


Correio do Cartaxo

26 de Outubro de 2018

5

Sociedade

Médicos ? Continuam em falta! Afinal e ao contrário daquilo que foi apresentado pelo novo director do ACES, , Carlos Manuel Marques Ferreira que é, desde o dia 30 de Julho, o novo Director Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria, há mesmo falta de médicos de família. No passado dia 27 de setembro, Pedro Magalhães Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, esteve em reunião na Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo que contou com a presença do Diretor da ACES – Lezíria, Dr. Carlos Ferreira, e onde foi apresentado um documento sobre a realidade dos utentes com médicos de família nos vários concelhos. Foi transmitido que no Centro de Saúde do Cartaxo existem 25 481 utentes inscritos, dos quais 24 481 têm médico de família, 1 000 têm médico e 0 utentes sem médico de família, com a observação que se considera médico MGF doente – subst em curso (1824 doentes). (foto 1ª página) Na sessão da assembleia municipal, que se realizou no mesmo dia, Pedro Magalhães Ribeiro deu conhecimento desta informação aos membros da Assembleia Municipal, públi-

co presente e órgãos de comunicação social, assim como na reunião de câmara municipal de 1 de outubro. Na reunião do executivo municipal realizada no dia 15 de outubro, a munícipe Maria Manuela Marques dos Santos Carvalho interveio no período de intervenção do público afirmando que se mantinha sem médico de família e que a informação prestada não estava correta. Perante tais factos, no dia 17 de outubro, Pedro Magalhães Ribeiro solicitou informação ao diretor executivo da ACES Lezíria. Em resposta, o diretor executivo informou que nas reuniões em que participou, teve oportunidade de mencionar que a cobertura médica no concelho do Cartaxo estava garantida. No entanto, desde o momento em que prestou a informação, houve uma alteração, que foi um dos médicos ter deixado de colaborar com o serviço, por decisão deste. A forma que encontrou para minimizar esta saída foi reforçar o número de horas semanais concedidas a uma médica , prestadora de serviços, e manifestou que continuará a trabalhar para conseguir que a cobertura seja integral, com médicos especialistas. (fonte CM Cartaxo)

Cortejo das Vindimas em Vila Chã No passado fim de semana de 20 e 21 de outubro, houve evocação das tradições de Vila Chã de Ourique. A Festa das Vindimas teve início com a abertura da Saramaga Arte, mostra de artesanato que ocupou o Pavilhão da Festa, daqui partiu a Caminhada das Vindimas, No domingo, o Cortejo das Vindimas foi o ponto alto da Festa. Mais uma vez, centenas de pessoas e de viaturas decoradas participaram no desfile que evoca a importância das tradições vitivinícolas e do mundo rural, na vida cultural, social e económica de Vila Chã de Ourique.

Fotos Rui Bernardes - IMAGEPHOTO

Caniroa Hotel para Cães e Treino de Cães e Donos Quinta da Lagoa, Rua do Viegas, Casal Viegas, Cartaxo Contacto 966513223

Email: caniroa@caniroa.pt


Correio de Azambuja

Informaçao regional

27 de Outubro de 2018

Ao serviço do desenvolvimento do Concelho

Institucional

CAIXA DE AZAMBUJA BALCÕES Azambuja e Sede R. Eng. Moniz da Maia 57 2050-356 Azambuja Tel- 263406430 Fax 263403439 azambujasede@creditoagricola.pt

O teu banco Alcoentre R. Conselheiro Arouca, 138-140 2065-016 Alcoentre Tel-263486458 Fax 262486827 azambujaalcoentre@creditoagricola.pt

Aveiras de Cima Largo dos Combatentes, 7 2050-099 Aveiras de Cima Tel- 263475393 Fax 263764554 azambujaavcima@creditoagricola.pt

Manique do Intendente Largo dos Imperadores, 13 2065-338 Manique do Intendente Tel-263486493 Fax 263486718 azambujamanique@creditoagricola.pt

7


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.