Page 1

INFORMATIVO DA COOPERATIVA SANTA CLARA LTDA.

ANO 41 • NÚMERO 304 • FEVEREIRO DE 2017

Benefícios somaram R$ 16 milhões em 2016

Plano Pastagem foi um dos benefícios recebidos pelos produtores associados durante o ano passado

A S A N TA C LA R A obteve um crescimento de 16% em 2016. Pela primeira vez, em seus 105 anos de história, a Cooperativa superou R$ 1 bilhão de faturamento. Um dos motivos para o valor atingido foi a alta do preço do leite na metade do ano. O valor histórico foi repassado aos associados, que receberam, em média, 36% mais do que em 2015. De acordo com Alexandre Guerra, diretor administrativo e financeiro da Santa Clara, o percentual representa uma média de R$ 1,2889 por litro de leite pago ao produtor. O exercício de 2016 ainda proporcionará o retorno de R$ 8 milhões a ser rateado entre os 5.316 associados. O valor do repasse e o modo como será realizado será definido em Assembleia Geral Ordinária, que acontece no dia 15 de março, na sede da Ascla, em Carlos Barbosa.

Benefícios Em 2016, a Cooperativa investiu cerca de R$ 16 milhões em benefícios aos seus associados, o equivalente a um acréscimo de R$0,06 por litro de leite pago ao produtor no ano passado. O valor inclui o Plano Pastagem, contribuição com o Saúde Clara, assistência técnica do DPL, Plano de Assistência Funeral, cursos profissionalizantes, o Programa Conhecendo Minha Cooperativa e o Projeto Leite Saudável Santa Clara.

(Confira os valores completos no quadro abaixo). Para o presidente da Cooperativa, Rogerio Bruno Sauthier, os benefícios são formas de incentivar o associado, contribuindo com o desenvolvimento da comunidade como um todo. "Tudo o que a Santa Clara fez ao longo de sua trajetória se deve ao associado. É importante retribuir o carinho, colaborando com o bem-estar das pessoas que fazem parte desta família, buscando distribuir as sobras da melhor maneira possível”, comenta.

BENEFÍCIOS AOS ASSOCIADOS EM 2016 Plano Pastagem (20 toneladas de fertilizantes) R$ 2.407.080,00 Contribuição Saúde Clara R$ 529.320,00 Assistência técnica do DPL R$ 5.229.465,00 Plano Assistência Funeral (104 assistências) R$ 232.320,00 Devolução de Cotas + 25 anos R$ 1.017.239,00 Cursos Profissionalizantes (13 cursos) R$ 95.472,00 Programa Conhecendo Minha Cooperativa R$ 27.256,00 Projeto Leite Saudável Santa Clara R$ 1.794.357,00 Retorno 2016 (5.081 associados) R$ 4.636.525,00 Total Geral R$ 15.969.036,00 COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017


EDITORIAL

105 anos de respeito para com o associado UMA COOPERATIVA se sustenta pelo esforço conjunto de todos que participam de sua estrutura. Por isso, os investimentos para melhorar as condições de trabalho dos associados são revertidos em benefícios tanto para a indústria quanto para o consumidor final, que recebe produtos de melhor qualidade. Somente em 2016, a Santa Clara investiu R$ 16 milhões em benefícios aos associados, valor que representou a oportunidade para muitos produtores realizarem investimentos, melhorando ainda mais a qualidade do leite entregue à indústria. Entre os benefícios, o produtor pode contar com o Programa Leite Saudável Santa Clara, que ofereceu bonificações em equipamentos e na aquisição de sêmen para melhorar ainda mais as suas condições no campo. O associado, primeiro elo da cadeia, é a base de toda a estrutura da Santa Clara. Por isso, a importância de todos, desde o pequeno até o grande produtor. Todos possuem os mesmos direitos dentro da Cooperativa. Em março, esta forma democrática de administrar será mais uma vez notada, durante a Assembleia Geral Ordinária, onde cada presente poderá se manifestar através do voto. Um momento para demonstrar a opinião, apresentar demandas e sanar dúvidas. Este respeito com todos os seus associados fez com que a Santa Clara crescesse cada vez mais durante sua trajetória. É por isso que em 2017, ano em que completa 105 anos, reafirma o seu compromisso com o bem-estar de todos que fazem parte da cadeia produtiva. Boa Leitura!

O Cooperleite tem o objetivo de conscientizar, orientar e capacitar os produtores para a produção de leite com qualidade, segurança e em conformidade com a legislação vigente, fazendo valer desta forma o item 9.2.4. do Anexo IV da Instrução Normativa 62, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimemento (MAPA).

02

FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE

Convidamos a todos associados para virem a nossa assembleia, onde será revisado o balanço de 2016 de forma integral. É a oportunidade que cada associado tem para tirar suas conclusões, sanar dúvidas e compartilhar sua opinião.

Rogerio Bruno Sauthier, presidente da Santa Clara, convidando os associados para a Assembleia Geral Ordinária (Leia mais na página 11 e contracapa)

EXPEDIENTE COOPERATIVA SANTA CLARA Rua Pedro Baldasso, 47, Carlos Barbosa 95185-000 | Fone: (54) 3461-8300 www.coopsantaclara.com.br Conselho de Administração Presidente: Rogerio Bruno Sauthier Vice-presidente: Gelsi Belmiro Thums Secretário: Itamar Tang Conselheiros: Arno Ricardo Goelzer, Clairton Pedro Cecconello, Dirseu Tomasel, Inocência Dalsin, Justino Paludo, Lauro Antonio Benedetti, Nelson Volpato e Tiago Pitol Frizon Conselho Fiscal: Adelino Guerra, Rogerio Cichelero e Ivalino Tonatto COOPERLEITE Informativo mensal dos produtores associados à Cooperativa Santa Clara Ltda. Direção: Dptos. de Marketing e de Política Leiteira Redação: Fabrício Romio (MTB 17.841) Contato: fabricio.romio@coopsantaclara.com.br Tiragem: 4.100 exemplares Distribuição gratuita. Acompanhe nas redes sociais: facebook.com/coopsantaclara; instagram.com/coopsantaclara twitter.com/coopsantaclara; youtube.com/coopsantaclara


MARKETING

Cooperativa Santa Clara recebe certificado Top Consumidor

Coordenador de vendas Éverson Nunes (centro) recebeu a certificação em nome da Santa Clara

O ANO começa com premiação para a Santa Clara. Em janeiro, a Cooperativa foi reconhecida com o Certificado Top Consumidor, concedido pelo Instituto Nacional de Educação do Consumidor e do Cidadão (INEC), em parceria com a revista Consumidor.

A cerimônia de entrega da premiação aconteceu na Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) na noite de 25 de janeiro. O coordenador de vendas Éverson Daniel do Amaral Nunes recebeu o certificado em nome da Cooperativa.

A premiação, que chega à sua 10ª edição, analisa empresas e reclamações no PROCON-RS, levando em conta relações de consumo, como práticas no atendimento, respeito ao consumidor e a condução satisfatória na solução de eventuais problemas com o cliente.

Queijos fatiados na versão 400g chegam ao mercado O S T R A D I C I O N A I S queijos Lanche e Mussarela fatiados chegam ao mercado em nova versão, em embalagens de 400 gramas. O Queijo Prato possui sabor suave, é macio e derrete fácil. Já o Mussarela é ligeiramente ácido e salgado, derretendo facilmente. Ambos os produtos são ideais para pizzas, torradas sanduíches e lanches em geral. As novas versões são comercializadas nos mercados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Novas versões dos produtos chegam às gôndolas em fevereiro COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017

03


QUALIFICAÇÃO

Associados do Santo do Jacuí participam de Tardes de Campo

Associados participaram de treinamento na propriedade de José Rasch, no município de Júlio de Castilhos

A E Q U I P E do DPL de Tapera realizou quatro Tardes de Campo durante o mês de janeiro. Associados da região do Salto do Jacuí participaram das capaci-

Capacitação realizada na cidade de Estrela Velha, na propriedade do associado Jeferson Maidana Correa

tações ministradas pelo médico veterinário Martin Schneider e o técnico Agropecuário João Ricardo de Jesus. Entre os assuntos tratados,

foi abordada a importância da silagem de milho, ponto de corte, tamanho da partícula e vedação, compactação, manejo e dimensionamento do silo.

Produtores de Criúva participam de treinamento

Capacitação reuniu 12 associados durante a tarde do dia 03 de fevereiro

A S S O C I A D O S DA região de Criúva, em Caxias do Sul, participaram de uma Tarde de Campo no dia 03 de fevereiro, na propriedade de Vilmor Mendes Hoffman. Os ministrantes foram os técnicos André Santos e Cristian Haas. Na ocasião, foram abordados assuntos relacionados à ensilagem, como processo de fermentação, ponto de corte, tipos de silos, uso de inoculantes, vedação e regulagem de ensiladeiras.

Treinamento sobre sementes em Nova Roma do Sul PRODUTORES DE Nova Roma do Sul e Antônio Prado participaram de treinamentos sobre características e qualidade de sementes forrageiras, realizados no dias 7 e 8 de fevereiro. A scapacitações, realizadas pelos técnicos do DPL e da PGW, ainda abordaram a importância do planejamento forrageiro. 04 FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE


ASSOCIADOS

Assembleia geral ordinária será realizada no dia 15 de março

No ano passado, assembleia reuniu 184 associados para a votação do Conselho Fiscal e do rateio das sobras

Durante a reunião será apresentado o balanço do exercício 2016, além da escolha do Conselho Fiscal NO DIA 15 de março, quarta-feira será realizada a Assembleia Geral Ordinária (AGO), na sede da Ascla, em Carlos Barbosa. Na pauta de votação está a prestação de contas e destinação das sobras do exercício 2016, autorizações para convênio, eleição e posse dos componentes do Conselho Fiscal e alteração no es-

tatuto. (Confira o edital completo na contracapa). Durante a reunião também serão apresentados os dados da Cooperativa relativos à 2016, investimentos, plano de ações, entre outros assuntos de interesse social. Para facilitar os trabalhos no dia, os presentes devem apresentar a carteira de associado. Serão disponibilizados ônibus para associados, saindo das filiais. As confirmações de presença podem ser realizadas pelos telefones dos DPL.

CONFIRMAÇÕES DE PRESENÇA PARA O TRANSPORTE

Tapera – (54)3385-2700 Selbach – (54)3387-1555 Estação – (54)3337-1514 Vila Maria – (54)3359-1188 Cotiporã – (54)3446-1367 Veranópolis – (54)3441-9250 Nova Roma – (54)3294-1760 Paraí – (54) 3477-3100 ou (54) 3477- 3102 Fagundes Varela – (54)34451223 David Canabarro – (54)999780324

Comemorações aos 105 anos iniciam em Veranópolis EM MARÇO, a Santa Clara inicia o calendário de eventos festivos em comemoração aos seus 105 anos de história. No dia 05 de março será realizado um almoço para associados da região de Veranópolis. O evento acontece no Salão da Comunidade de Monte Bérico, localizado na RST 470, com início às 11h30min. As confirmações de presença podem ser realizadas até o dia 24 de fevereiro, com Alana, pelo telefone (54) 3441-9250.

Já no dia 26 de março, será a vez da comemoração no município de Paraí. O evento acontece na Associação dos Motoristas do município. As confirmações de presença podem ser realizadas com Graziela até o dia 18 de março, pelo telefone (54) 3477-3102 ou (54) 3477-3100. Todos os associados estão convidados para os almoços, tendo direito a levar um acompanhante. Os eventos seguem até julho, nas cidades de Carlos Barbosa, Getúlio Vargas, Paim Filho e Tapera. COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017

05


LEITE SAUDÁVEL

Em menos de um ano, Programa redu

Danilo e Ana Maria Canal adquiriram um boiler, através do programa, para aquecer a água utilizada na propriedade

Em funcionamento desde maio de 2016, o Programa Leite Saudável Santa Clara já reduziu em 20% a média dos índices de CBT do leite entregue à indústria. C R I A D O E M 2016 como uma forma de melhorar a qualidade da matéria-prima e genética do rebanho dos associados, o Programa Leite Saudável Santa Clara apresenta resultados positivos tanto para a indústria quanto para produtores. O Programa, que engloba áreas como qualidade do leite, melhoramento genético, sanidade animal e gestão da propriedade, recebeu no ano passado um investimento de R$ 1,794 milhão da Cooperativa. De acordo com relatório do Departamento de Política Leiteira (DPL), em menos de um ano, houve uma redução de 20% na média de Contagem Bacteriana Total (CBT) no leite que chega à indústria. Além disso, a Contagem de Células Somáticas (CCS) também baixou em 2%. Uma das principais ações para chegar a estes resultados foi a bo-

06

FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE

nificação de 50% para aquisição de boilers elétricos e em 100% para dosadores de cloro nos Mercados Agropecuários da Cooperativa. Os sistemas ampliam a higienização e o tratamento da água utilizada nas salas de ordenha, o que diminui os índices e as ocorrências de mastites, ampliando dessa forma o retorno financeiro ao produtor. Boilers É o caso do associado Danilo Canal, de Carlos Barbosa, que passou a utilizar os boilers elétricos há cerca de 6 meses. Como antes ele esquentava a água em baldes, o novo sistema fez com que ele diminuísse tanto a mão de obra

quanto gastos. “Antes gastávamos um botijão de gás por mês. Agora mal sentimos o valor na conta de luz. Além disso, diminuímos o trabalho, pois é só abrir a torneira que a água já sai quente”, explica. Na propriedade de Felix Zanotto, em Paraí, o uso do boiler, aliado ao dosador de cloro, também deu bons resultados. De acordo com ele, após a instalação dos equipamentos, os níveis elevados de CBT foram reduzidos, aumentando assim o retorno financeiro da propriedade. "Até utilizavamos água quente, porém como era de uma torneira elétrica, acabava esfriando muito rápido. Agora é muito mais fácil higienizar o equipamento de ordenha, diminuindo gastos e mão de obra", comenta.

Felix e Alvanice Zanotto (esquerda) instalaram um boiler (direita) e dosador de cloro


EL SANTA CLARA

uz médias de CBT e CCS dos rebanhos Leite Saudável promove ações em quatro áreas O programa realiza algumas atividades para melhorar as condições de produção, proporcionar acesso a informação, fomentar o melhoramento genético e controlar doenças no rebanho. Todos os associados à Santa Clara podem participar do programa, que segue até setembro de 2018, bastando entrar em contato com os técnicos do DPL. Para atender ao produtor, o Leite Saudável Santa Clara é dividido em quatro áreas de atuação. •Qualidade do Leite: Tem por objetivo reduzir os índices de CBT e CCS, através do incentivo do uso de água quente e clora-

da para higienização de equipamentos e instalações. O programa ainda incentiva a utilização do controle leiteiro como forma de avaliar os animais e o manejo da propriedade. •Melhoramento Genético: Pensando no futuro dos rebanhos dos associados, a Cooperativa ampliou o desconto e o período para do sêmen do Catálogo de Touros, que passou para 30% para compra entre janeiro e junho. Além disso, o programa ainda incentiva a avaliação genética dos animais, através do programa dirigido de acasalamento.

•Sanidade Animal: Para diminuir o risco de zoonoses, a Santa Clara incentiva o produtor subsidiando em 60% do valor dos testes de tuberculose e brucelose nas propriedades de associados. •Gestão da Propriedade: Através do Leite Saudável, a Cooperativa incentiva os produtores associados a ingressarem no GepLeite (programa de Gestão Eficiente da Propriedade Leiteira), que apresenta relatórios com dados mensais da propriedade, proporcionando um maior controle da produção, investimentos e gastos.

AÇÕES DO PROJETO EM 2016 Qualidade do Leite •1.398 vistas técnicas às propriedades e aplicados o questionário de check list da qualidade do leite •4.000 Agendas do Produtor distribuídas com calendário e recomendações técnicas para a prática da qualidade e gestão da propriedade •Realizadas 78 Tardes de Campo para tratar da qualidade do leite •Bonificação à 358 associados para aquisição de boiler elétrico para aquecimento de água para uso na sala de ordenha •Bonificação à 493 associados com aquisição de dosadores de cloro e pastilhas para uso na água da sala de ordenha •33.347 análises de composição do leite para controle de CCS em 159 propriedades •Investimento total: R$ 475.176,18 Melhoramento Genético •Distribuição de 3.600 Catálogos de Touros recomendados e comercializados para uso na Inseminação Artificial •Prestação de 18.295 serviços de Inseminação Artificial com subsídio da Cooperativa (maio a dezembro) •Realizadas 16.875 Inseminações Artificiais com subsídio no valor do sêmen (maio a junho) •Investimento total: R$ 531.929,46 Sanidade Animal •Realizados 37.039 testes de Tuberculose e Brucelose com subsídio de 60% do valor pela Cooperativa •Investimento total: R$ 301.783,31 Gestão da Propriedade •Disponível a todos produtores associados interessados, contando hoje com 42 propriedades que anotam seus investimentos e receitas para análise financeira e técnica em conjunto com o DPL e Embrapa. •Investimento total: R$ 27.000,00 COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017

07


LÁCTEOS

Índices elevados de CCS podem reduzir o rendimento da produção

Estudo indica que o impacto na indústria pode ser de até R$ 4,1 milhões somente na produção de queijo mussarela

ALÉM DE diminuir a produção dos animais, afetando diretamente os resultados financeiros para o produtor, a Contagem de Células Somáticas (CCS) elevada também causa prejuízos para a indústria, aumentando as perdas de matéria-prima na produção de derivados. Isso porque o problema altera características do leite, reduzindo o teor da lactose, caseína, gordura e cálcio, além de aumentar as proteínas do soro. Essas composições químicas resultam em queda no rendimento da produção, textura e sabor de derivados como queijos e bebidas lácteas, além da vida útil do Leite UHT. A CCS elevada ainda aumenta o tempo necessário para a coagulação do leite e diminui a firmeza do coágulo do queijo, fazendo com que seja necessária a utilização de mais matéria-prima para a produção. Rendimento Um estudo realizado por alunos da Universidade Federal de Goiás* indica que o rendimento para a produção de queijo mussarela pode variar em até 13%, dependendo dos níveis de CCS. Para realizar a pesquisa, foram utilizados três lotes com CCS entre 365 mil cel/

08

FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE

RENDIMENTO DO QUEIJO MUSSARELA Média CCS (1.000/ml)

Rendimento (litros de leite/ kg de queijo)

Custo produção (1 kg de queijo)

Custo mensal

365

9,52

R$ 11,60

R$ 2.320.000,00

485

10,69

R$ 13,03

R$ 2.606.000,00

1.723

10,93

R$ 13,32

R$ 2.664.000,00

ml e 1.723 mil cel/ml. Para o primeiro lote (365 mil cel/ml), foram necessários 9,52 litros de leite para produzir 1 kg de queijo. Na segunda amostra (485 mil cel/ml), foram utilizados 10,69 litros e na terceira (1.723 mil cel/ ml), foram 10,93 litros. Levando em conta o preço médio do litro pago ao produtor em janeiro (R$ 1,2189), é possível perceber uma variação de até R$ 1,72 por quilo de queijo produzido. Mensalmente, o impacto na produção chega a R$ 344 mil. Já a diferença anual pode chegar a R$ 4,1 milhões, considerando a produção dos queijos mussarela. Células Somáticas De acordo com o médico veterinário do DPL de Carlos Barbosa, Rafael Martins Lucas, as Células Somáticas surgem pela descamação da glândula mamária. Elas funcionam como um me-

canismo de defesa do animal. Quando bactérias invadem o úbere, estas células, presentes no sangue, se multiplicam para combater estes agentes estranhos. “A contagem de CCS indica o estado sanitário do úbere”, explica. Para manter os valores de CCS controlada dentro dos padrões o ideal é evitar condições favoráveis ao aparecimento de mastites, como cuidar da higiene de um modo geral, manter o sistema de ordenha sempre regulado e limpo, além de métodos simples que podem reduzir o problema, como o descarte dos três primeiros jatos de leite, ordenhar primeiro os animais sadios e mais jovens e manter as vacas de pé por cerca de duas horas após a ordenha. * Fonte: Impacto da contagem de Células Somáticas elevada no rendimento de queijo mussarela (Weiner Paixão Oliveira)


ARTIGO

Produtores precisam respeitar o período de carência de antibióticos

Leite que chega à indústria passa por diversos testes para a confirmação da ausência de resíduos indesejáveis

Cristiano Pedrassani, veterinário DPL de Tapera APESAR DA fiscalização constante em todos os processos, a presença de antibióticos no leite é um problema que exige cuidados, tanto dos produtores quanto da indústria. Isso porque, mesmo em quantidades pequenas, a medicação pode interferir na industrialização de produtos e na saúde humana. Toda matéria-prima que chega à indústria da Santa Clara passa por rigorosos testes. Caso algum resultado seja positivo para qualquer alteração na composição, todo o leite do caminhão é descartado e são realizadas contraprovas para descobrir a origem do problema. Para evitar problemas, o produtor deve respeitar o período de carência de animais que passam por tratamento. Durante o tempo prescrito na bula dos medicamentos, todo o leite tirado da vaca deve ser descartado. De acordo com as normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), não é permitido o envio de leite para a indústria ou postos de refrigeração

quando retirado de animais que estão sendo submetidos a tratamento com medicamentos de uso veterinário. Por isso, os animais devem ser afastados da produção pelo período recomendado pelo fabricante do medicamento. Mais informações, consulte as carências na Agenda do Produtor ou com os técnicos do DPL local.

mamária, intramuscular ou venosa. Durante a carência, todo o leite retirado dos quatro quartos deve ser descartado. Isso porque o produto é absorvido pela corrente sanguínea, passando pelo úbere e sendo eliminado através do leite.

Consequências

•Tratamentos aleatórios; •Problemas ou falhas na identificação dos animais tratados; •Ausência de separação de vacas em tratamento no momento da ordenha; •Dosagens múltiplas; •Uso de dosagem acima da recomendada; •Falhas na observação ou não cumprimento dos períodos de carência dos antimicrobianos administrados; •Uso de medicamentos por períodos muito prolongados ou excessivos; •Uso de medicamentos com períodos de excreção prolongados; •Mistura acidental de leite não contaminado com leite contaminado; •Uso de equipamentos de ordenha contaminados. 09 COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017

Caso a matéria-prima que contém resíduos seja industrializada, pode causar falhas em produtos fermentados, como na texturas e no sabor de queijos e bebidas lácteas. Isso porque pode ocasionar mudanças nas propriedades químicas. Para a saúde humana, os medicamentos podem favorecer o desenvolvimento de microrganismos resistentes, além de reações adversas, como alergias e problemas no sistema respiratório. Carência O período de carência passa a contar a partir da última aplicação do antibiótico. O tempo varia de acordo com cada produto e a via de aplicação, que pode ser intra-

Principais motivos para resíduos no leite


CLASSIFICADOS VEÍCULOS

EQUIPAMENTOS

VENDE-SE caminhão Volkswagen 11140 caçamba, 1989. Tratar com Rudimar Bazoti, (54) 99911-9416 ou (54) 984330393 – Ponte Preta

VENDE-SE resfriador a granel, 1.000l, meia cana, trifásico. Tratar com David Fachinelli (54) 99979-1619 ou (54) 34617116 – Carlos Barbosa

VENDE-SE Fiat Palio, 1997, gasolina. Tratar com Maria de Lourdes, (54) 99653-5214 – Veranópolis

VENDEM-SE resfriador 400l, 2 ordenhas, resfriador 400l, 4 ordenhas, ordenhadeira, 1 conjunto, Monofásico, ordenhadeira, 2 conjuntos, trifásico. Tratar com Eliseu Relosi (54) 3279-1344 ou (54) 99936-5739 – Flores da Cunha

VENDE-SE trator CBT 1090 A, 1977 com hidráulico. Interessados tratar com Luiz Carlos, (54) 99133-8052 ou (54) 991425813 – Sertão

DIVERSOS VENDEM-SE animais registrados da Raça Holandesa. Tratar com Ricardo, (51) 99950-8993, ou pelo site www.fazendamorrobello.com. br – Alto Feliz VENDEM-SE 4 terneiras holandesas registradas. Tratar com Camilo Vailatti, (54) 99978-1625 – Veranópolis VENDEM-SE 12 vacas e 4 novilhas. Tratar com Valdir, (54) 99946-8282 - Getúlio Vargas VENDE-SE 7.2 hec de terra em Linha Teutônia, em Tapera. Aproveita-se 95% para agricultura. Valor a combinar. Tratar com Aldemar Henn, (54) 99123-5901 – Tapera VENDE-SE semente de azevém nativo. Tratar com Clarencio Tauffer, (54) 3433 2691 – Carlos Barbosa FAÇO serviços de feno e pré-secado cilíndricos (bolas) e venda de ambos. Tratar com Adriano, (54) 996337108 ou (54) 991864112 - Carlos Barbosa

VENDE-SE colhedora de Silagem Autopropelido SLC 1000, Kit JF, 2012. Tratar com Rudimar Bazoti (54) 99911-9416 ou (54) 98433-0393 – Ponte Preta VENDE-SE resfriador Westfalia, 1.000l, trifásico. Tratar com Eronides Fracasso, (54) 991187276 – Nova Prata VENDEM-SE desensilador de silagem Haramaq 300, 2012, em bom estado, misturador de ração Incomagri de polietileno 1.000 kg, 2012, em ótimo estado. Tratar com Luiz Carlos, (54) 991338052 ou (54) 99142-5813 – Sertão VENDEM-SE contenção 2x4, resfriador 1.550l, ordenhadeira canalizada Westfalia, botijão de sêmen, 20 canzis, tanque Mepel, ensiladeira Nogueira. Tratar com Cleverson Lemos, (54) 999479763 – Muitos Capões VENDEM-SE plataforma JF colhedora, duas linhas de milho silagem 0.45, 2015, em ótimo estado. Tratar com Rudimar Risson, (54) 999178092 - David Canabarro

VENDEM-SE plataforma colhedora de forragem Haramaq 1,25, para acoplar em ensiladeira JF ou do mesmo padrão, misturador de ração Incomagri, capacidade 500 kg, seminovo, moedor estacionário Nogueira, motor diesel Tobatta AS 80, caracol para transporte de ração e grãos com 7 metros de comprimento. Tratar com Ilce Zampieri, (54) 99707-5412 ou (54) 99957-0867 - Ipê VENDE-SE distribuidor de esterco, Mepel, 4.000l Tandem, com pneus, bomba lobular. Tratar com Lauri (54) 99611-8726 ou Ademar (54) 996029-096 - Barão VENDEM-SE resfriador Friomax 350l, ordenhadeira Intermaq, 2 conjuntos. Tratar com Valdir, (54) 99946-8282 – Getúlio Vargas VENDE-SE conjunto motobomba com motor Yanmar 36 cvs e bomba marca Thebe modelo RL 206-R no chassis, em bom estado. Tratar com Ivo Stefan, (54) 99925-6972 ou (54) 999333645 – Nova Roma do Sul VENDEM-SE resfriador Friomax, R$ 12 mil, ordenhadeira, R$ 13 mil, 6 Medidores, R$ 2 mil, vagão Ipacol com balança, R$ 43 mil. Tratar com Renato Pereira (54) 3461-7477 ou (54) 99975-0232 – Carlos Barbosa VENDE-SE resfriador Estcheid, 800 litros, duas ordenhas, trifásico, em ótimo estado. Tratar com Clério Haas, (54) 3461- 0120 – Carlos Barbosa Nota: A Cooperativa Santa Clara não se responsabiliza pelos produtos aqui anunciados. Os negócios são realizados diretamente pelos produtores.

Anunciar nos classificados do Cooperleite é gratuito para associados. Envie seu anúncio com nome do associado, telefone para contato (com DDD) e cidade para virginia.silveira@coopsantaclara.com.br ou entre em contato com o DPL de sua região. 10

FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE


BRUCELOSE E TUBERCULOSE

Normativa altera regras para certificação de propriedade livre O MINISTÉRIO da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou, em novembro de 2016, a Instrução Normativa SDA 19, que altera o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT). O objetivo é garantir a erradicação das duas doenças, padronizando o controle em todo o Brasil. Para isso, o documento estabelece novas regras para vacinas, métodos de diagnóstico, transporte de animais e certificação de estabelecimentos livres das zoonoses. De acordo com a normativa, todas as fêmeas entre três e oito meses devem receber a dose de vacina contra brucelose. Além disso, é obrigatória a comprovação de vacinação das bezerras para o serviço veterinário estadual, no mínimo uma vez por semestre. A emissão da Guia de Transporte Animal (GTA) também foi alterada e agora está condiciona-

Rebanho precisa passar por dois testes consecutivos, com resultados negativos

da à comprovação da vacinação contra brucelose. Caso as fêmeas estejam em idade de vacinação, elas deverão ser imunizadas. Outra mudança prevista pela normativa está em relação aos testes para obtenção da certificação de propriedade livre. Agora, os animais precisam passar por dois testes de brucelose e tuberculose, em intervalos de seis a doze meses. Todos os resultados devem ser negativos. Anteriormente, os animais pre-

cisavam passar por três exames consecutivos. Para a certificação, a propriedade deve receber a supervisão técnica de médico veterinário habilitado e utilizar um sistema de identificação dos animais (brincos). Os atestados de exames negativos para brucelose e tuberculose serão válidos por 60 dias a partir da data do teste. Mais informações com os técnicos do DPL ou veterinário de sua região.

RECEITA CONFRARIA GOURMET Ingredientes •150g de manteiga Santa Clara sem sal •100g de açúcar •1 gema •150g de farinha de trigo •50g de cacau em pó •50g de amêndoas picadas •100g de morangos •1 manga •100g de kiwi •50g de polpa de maracujá •300g de maçã •5g de pimenta dedo de moça fresca •300g de laranja •180g de chocolate branco •200g de creme de leite Santa Clara Modo de Preparo Farofa: Misturar 50g de farinha,

Crumble de Frutas

50g de açúcar, 50g de amêndoas picadas com 50g de manteiga em temperatura ambiente. Assar no forno em fogo baixo até ficar crocante. Massa quebradiça: Misturar 100g de farinha, 50g de açúcar, 50g de cacau até ficar homogêneo. Acrescentar a manteiga e fazer uma farofa, depois acrescentar a gema e misturar. Levar à geladeira por 30 minutos. Assar em forno

por 30 minutos com grãos em cima para não subir. Ganache branco: Cortar o chocolate em pedaços pequenos e aquecer o creme de leite. Depois de quente, acrescentar o chocolate e mexer até desmanchar. * Cortar as frutas em pedaços, misturar com o suco de laranja, a polpa de maracujá e a pimenta dedo de moça sem as sementes. Montar em refratário. 11 COOPERLEITE | FEVEREIRO 2017


LEGISLAÇÃO

Governo publica normativa que estabelece critérios da Lei do Leite Legislação prevê maior fiscalização para transporte da matéria-prima O G O V E R N O do Rio Grande do Sul publicou, no final de dezembro, a Instrução Normativa que estabelece os critérios para operação e regulamentação da Lei do Leite. O objetivo é evitar fraudes e adulterações na matéria-prima. As principais mudanças são relação ao transporte do leite cru, que terá uma fiscalização maior por parte do Estado. Para o produtor, a legislação prevê que as propriedades precisam possuir o cadastro atualizado junto ao Departamento de Defesa Agropecuária (DDA), da Secretaria Estadual de Agricultura. A normativa prevê ainda as condições para transporte do

Normativa estabeleceu regras para controle do transporte do leite cru

leite cru, como a identificação dos veículos, cadastramento dos transportadores e documentação sobre a origem e destino da matéria-prima. Todos os freteiros que transportam o leite devem passar por treinamentos com atividades

práticas e teóricas, com carga horária mínima de 4 horas. A normativa ainda prevê que as indústrias de processamento devem repassar informações aos órgãos competentes quanto o fornecedor e volume mensal de matéria-prima recebida.

COOPERATIVA SANTA CLARA LTDA. Rua Pedro Baldasso, 47 – Carlos Barbosa – RS CNPJ nº 88.587.357/0001-69 – NIRE nº 43400000291 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA O presidente da Cooperativa Santa Clara Ltda., no uso das atribuições que lhe confere o artigo 32° do Estatuto Social, convoca os 5.316 associados para reunirem-se em Assembleia Geral Ordinária a ser realizada na sede da ASCLA (Associação dos Funcionários da Cooperativa Santa Clara Ltda.), sito na Estrada José Chies, nº. 1600, em Santa Clara, neste município de Carlos Barbosa/RS, no dia 15 de março de 2017, em 1ª convocação às 12:00, com a presença de dois terços dos associados; em 2ª convocação às 13:00, com a presença de metade e mais um dos associados; ou, ainda, em 3ª convocação às 14:00, com a presença de, no mínimo, dez (10) associados, para deliberarem sobre a seguinte: EM REGIME DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA: 1°- Prestação de contas relativas ao exercício de 2016; 2°- Destinação das sobras do exercício de 2016; 3°- Autorização para contratação de financiamentos com Bancos e/ou Instituições Financeiras e dação das garantias exigidas pelos financiadores; 4°- Autorização para realização de convênios com entidades públicas e/ou privadas; 5º- Autorização para realização de operações com não associados, conforme o disposto na Lei n°. 5764/71; 6°- Eleição e posse dos componentes do Conselho Fiscal; 7°- Fixação de honorários do Presidente, do Vice Presidente e do Secretário da Cooperativa e o valor da cédula de presença do Conselho de Administração, do Conselho Fiscal, do Conselho de Representantes e dos Comitês; 8°- Outros assuntos de interesse social, sem caráter deliberativo. EM REGIME DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA: 1° - Alteração do Objeto Social – art. 2º. NOTA: Para facilitar os trabalhos, os Senhores Associados deverão apresentar a carteira de associado. Carlos Barbosa/RS, 10 de fevereiro de 2017. Rogerio Bruno Sauthier – Presidente OBS: Ligue, até dia 13 de março de 2017, para a unidade de sua região para confirmar sua presença, fornecendo o número da Cédula de Identidade e conferindo o horário e o local de saída do ônibus. Tapera – 3385 2700 Estação – 3337 1514 David Canabarro – 3351 1188 Fagundes Varela – 3445 1223 Cotiporã – 3446 1367 Jacutinga – 3368 1493

FEVEREIRO 2017 | COOPERLEITE

Selbach – 3387 1555 Vila Maria – 3359 1188 Paraí – 3477 3100 / 3477 3102 Veranópolis – 3441 9250 Nova Roma do Sul – 3294 1760

Cooperleite - Fevereiro 2017  

Informativo mensal dos produtores associados à Cooperativa Santa Clara Ltda.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you