Issuu on Google+

São Paulo, 4 de maio de 2009. Caro Guilherme, Resolvi vir para São Paulo visitar o centro da cidade. Eu me lembrei de você quando estava na rua da Cantareira, a rua do Mercado Municipal. Antigamente as casas no entorno da “Cantareira’’ tinham janelas grandes. As casas eram mansões, tinham vitrais e quartos grandes. Quando entrei dentro do Mercado Municipal, vi vários “ quadrinhos”com frutas, vegetais, carnes, etc. Antigamente não era assim, eram barraquinhas ao ar livre. Com sol ou chuva, elas estavam ali. Agora, o Mercado Municipal possui no primeiro andar, onde ficam os "quadradinhos", barracas com frutas, temperos, etc. No segundo andar fica os restaurantes, inclusive uma pastelaria que faz o pastel de bacalhau mais famoso da cidade. Espero que você tenha gostado da minha surpresa. Se você quiser, porque não vem para São Paulo e me conta de algum lugar. Não é uma boa idéia? Um grande abraço de sua amiga, Mariana.


São Paulo, 19 de maio de 2009. Cara Mariana

Essa sua ideia é definitivamente muito boa, por isso que pedi para a minha mãe que me levas-se à “Capela do Morumbi”. Eu amei ir lá. Ela é toda enfeitada, é enorme (isso porque começou em uma fazenda de 1825). Nem dá para acreditar. Pelo nome, parece ser só uma capela, mas lá também é um museu cheio de exposições. Ela está tão bem conservada, que eu até resolvi pesquisar. Você sabe o que eu achei? Eu achei que capela foi restaurada em1979, e o público só pode visitá-la em 25 de janeiro de 1980 (o dia da inauguração). Hoje, ela está localizada na Avenida Morumbi. Eu já ia me esquecendo, você me perguntou no PS se eu gostei da sua carta. Eu achei-a bem interessante, pois fiquei sabendo que há uma variedade de coisas no Mercado Municipal.

Abraços de Guilherme Morales Bezerra


São Paulo, 22 de Junho de 2009.

Cara Mariana

Eu entendi e vou melhorar a letra para que você entenda. E você tem razão, a Capela do Morumbi é linda mesmo. Já que me contou sobre “O Mercado Municipal”, vou lhe contar um pouco sobre a Capela do Morumbi.Você sabia que é só por causa do nome da capela que o bairro se chama Morumbi!? A venda da capela era muito cara e atraiu muitos compradores, mas como ninguém a comprou, a imobiliária do Morumbi contratou o arquiteto chamado Gregori Warchavihik para restaurá-la. Antes de ser vendida, pertencia ao cultivador de chá chamado John Rudge. Com a mudança de donos, a Capela foi se expandindo e ganhando grande valorização, chamando a atenção de famosos e do público.

Abraços de Guilherme M. Bezerra.


São Paulo, 29 de maio de 2009. Gui, Também gostei da minha ideia! Que bom que gostou e sua mãe trouxe você para São Paulo. A capela do Morumbi deve ser muito bonita. Bem, vou te contar a história do Mercado Municipal. Ele começou a ser construído de 1926 a 1932, bem ao lado do rio Tamanduateí, que possibilitava a chegada de produtos importados. Em 1933, às margens do rio, numa área de 12.600 m2, foi inaugurado o Mercado Municipal. O Mercado Municipal era quase uma feira ao ar livre, diferente de hoje. Tinha produtos importados que vinham dos mares e passavam pelo rio Tamanduateí . O nome Mercado Municipal vem de mercado, a feira ao ar livre do município de São Paulo. Hoje, o Mercado Municipal é muito bem estruturado, com dois andares, elevadores, escada e vitrais, que são super bonitos. Espero que tenha gostado. Abraço, Mariana Dabul. PS: Gostei da sua carta, mas a letra está definitivamente ilegível. Melhore, por favor!


São Paulo, 22 de junho de 2009.

Gui,

Adorei a sua carta! Deve ser muito bonita a capela do Morumbi, mas tenho que te contar sobre os visitante do Mercado Municipal.

O Mercado Municipal recebe compradores de peixes e frutas e, também, pessoas do exterior.Os estrangeiros procuram o Mercado por causa do ‘pastel de bacalhau’ feito com peixe fresco. Eles também procuram o sanduíche de mortadela que tem aproximadamente de 200 a 300 gramas de mortadela.

Você conhece algum estrangeiro? Por que não o leva ao Mercado Municipal?

Espero que tenha gostado.

Abraço,

Mariana Dabul.

PS: Continue melhorando a letra !


Mariana-Guilherme