Revista Radar CNC Internacional - Abril 2023

Page 1

INICIATIVAS QUEREM ESTIMULAR CONSUMO DE CAFÉ NA CHINA

CLIPPING MENSAL DE NOTÍCIAS INTERNACIONAIS, RESUMIDAS E TRADUZIDAS, DE PAÍSES PRODUTORES E CONSUMIDORES DE CAFÉ, PUBLICADAS DE 01/04/2023 A 30/04/2023

ÁFRICA

QUEDA NOS PREÇOS GLOBAIS DO CAFÉ FORÇOU ETIÓPIA A NÃO CUMPRIR CONTRATOS

EUROPA TRÊS QUARTOS DOS

MERCADOS EUROPEUS DE CAFETERIAS CRESCERAM

NOS ÚLTIMOS 12 MESES

Radar
a n o 1 - E d i ç ã o 0 4 - a b r i l d e 2 0 2 3 www cncafe com br r e v i s t a d i g i t a l d o c o n s e l h o n a c i o n a l d o c a f é GOVERNO DO REINO UNIDO ASSINA O NOVO ACORDO INTERNACIONAL DO CAFÉ PERU EXPORTA 6 TONELADAS DE CASCA DE CAFÉ ORGÂNICO PARA A ALEMANHA
CNC

SCN Qd 01, Bloco C, Nº 85, Ed Brasília Trade Center

Sala 1 101 :: Brasília (DF) - CEP: 70711-902

Telefone: (61) 3226-2269

www.cncafe.com.br

Expediente

Presidente do Sistema OCB

Márcio Lopes de Freitas

Presidente

Silas Brasileiro

Coordenador / Credicocapec

Maurício Miarelli

Conselheiros Diretores

Cooxupé - Carlos Augusto Rodrigues De Melo

Cocapec - Carlos Sato

Fed Caf Cerrado Min - Francisco Sérgio De Assis

Bsca - Henrique Dias Cambraia

Minasul - José Marcos Rafael Magalhães

Sicoob - Luciano Ribeiro Machado

OCB/ES - Bento Venturim

Cocatrel E Coccamig - Marco Valério Araújo Brito

Secretária-Executiva

Márcia Chiarello

Assessoria Técnica

Natalia Carr / Isadora Quevedo

Secretariado

Vanessa Cristina / João Paulo Paiva / Luciana Alves

Operacional

Juraci Lima

Comunicação Áudio Visual

Marcelo Lara

Redação e Edição

Alexandre Costa / Isadora Quevedo

Direção e Diagramação

Alexandre Costa

Fotografia

Alexandre Costa

Chegamos à quarta edição da Revista Radar CNC, com destaque para o aumento de consumo de café por chineses.

Embora a China seja um grande produtor de chá, o consumo de café tem aumentado nos últimos anos e é uma tendência crescente entre os asiáticos.

Embora o consumo ainda seja relativamente baixo em comparação com outros países, a China é um mercado em rápido crescimento

Além disso, as grandes cidades da China têm visto um aumento significativo no número de cafeterias, especialmente em centros comerciais e áreas urbanas movimentadas.

As empresas internacionais de café têm expandido suas operações na China e estão se concentrando em atender às necessidades dos consumidores chineses, adaptando seus menus e decorações para a cultura local

O Conselho Nacional do Café (CNC) acredita que possa estar surgindo uma grande janela de oportunidades para os produtores brasileiros.

2

Peru exporta 6 toneladas de casca de café orgânico para a Alemanha

O setor produtivo de cafés do Peru, em conjunto com as cooperativas de café Satinaki e Valle de Incahuasi, do projeto Specialty Coffee Community (CCE) financiado pela USAID, uniu forças para atender um pedido da empresa alemã Knauer & Knauer GmbH A casca do café geralmente é descartada no beneficiamento dos grãos de café.

No entanto, a demanda dos compradores internacionais pela casca do café orgânico está aumentando Essa situação está sendo revertida com seu uso em infusões e na produção de bebidas funcionais graças ao seu teor de antioxidantes e cafeína natural, segundo cooperativas agropecuárias. Um dos representantes da cafeicultura do Peru disse: “Esta semana o primeiro contêiner de casca de café orgânico será lançado no mercado alemão graças ao apoio do projeto Community of Special Coffees (CCE) e suas cooperativas parceiras Satinaki e Valle de Incahuasi, cumprindo assim a meta estabelecida até 2022 de trabalhar seis toneladas de cascas orgânicas a pedido da empresa Knauer & Kanauer GmbH

Estamos muito felizes com o cumprimento da meta, é o início da construção de uma cadeia produtiva que pretende beneficiar muitas famílias cafeicultoras do país”.David Fundes Buleje, gerente da Cooperativa Agrária Cafetalera Satinaki, estimou que a casca de café aumenta em 20% a renda por quintal de café recebido por cada produtor, mas o café deve ser especial (como é chamado o café de alta qualidade) e orgânico, portanto não se trata apenas de colher o café e separar a casca para sua posterior secagem, mas também cuidar para que as plantas recebam os nutrientes necessários naturalmente, sem pesticidas ou contaminantes químicos

Essa exigência é fundamental porque a casca de café para exportação deve passar por até 28 avaliações químicas e físicas em laboratório Após este primeiro grande embarque, a Allpa Ruru se prepara para exportar mais um contêiner para o mercado alemão e atende a manifestações de interesse de compradores do Japão, Estados Unidos, Argentina, Chile, Paraguai, entre outros países, disse Michael Scherff, gerente da Allpa gerente comercial Ele acrescentou que, no Peru, a Central Café & Cacao, com o apoio da ProInnóvate, está desenvolvendo uma bebida funcional à base da casca, que já tem um protótipo, por isso se torna um potencial candidato a esse insumo

Esse interesse crescente se deve ao fato de que no ano passado a União Européia autorizou a comercialização da casca de café como produto alimentício e várias empresas começaram a demandar esse insumo para fazer bebidas energéticas e infusões. Também está sendo usado em barras energéticas nos Estados Unidos e como farinha para bolos, disse ele. O boom deste produto está relacionado ao alto teor de cafeína, além de polifenóis e antocianinas, segundo estudos realizados no ano passado pela Central Café & Cacao em parceria com a Universidade Nacional Agrária La Molina.

AméricadoSul 3

O teor de cafeína está nos níveis das bebidas energéticas, mas a bebida com casca tem mais vantagens por ser um ingrediente natural; enquanto polifenóis e antocianinas são duas substâncias com atividade antioxidante. Além disso, destaca-se pelo sabor intenso, com notas frutadas, acidez e doçura equilibradas. “Essa combinação faz com que o insumo concentre muita expectativa, há quem comece a conhecê-lo como o Red Bull natural”, diz Michael Scherff. Fonte: Agnocafé - Peru exporta 6 toneladas de casca de café orgânico para a Alemanha. Publicado em: 04.04.2023

OPINIÃO DO PRESIDENTE

O Conselho Nacional do Café coloca com apreensão o uso da casca de café, que muito embora, publicado que é um produto orgânico, temos reserva em relação a essa afirmação. Para o Brasil, a casca de café concentra o uso de pesticidas necessários para a produção, muito embora dentro dos limites que não comprometem a saúde humana, mas cremos que é uma prática que deve ser observada com muita cautela Ainda, deve-se observar que a casca de café pode diminuir ou conflitar o consumo do fruto ou do café propriamente dito. O café brasileiro é isento de toda e qualquer contaminação em relação ao controle de produção utilizando defensivos fora dos limites estabelecidos quanto ao consumidor com segurança em seu uso

África

Exportações de café de Uganda em março aumentam 2% com preços favoráveis

As exportações de café de Uganda subiram em março em comparação com o ano anterior, com os exportadores liberando volumes maiores dos armazéns para lucrar com os preços globais favoráveis dos grãos robusta, disse o regulador estatal do setor O país do leste africano é o maior exportador de café da África, seguido pela Etiópia e cultiva predominantemente a variedade robusta em suas safras.

Em março, Uganda embarcou um total de 487 797 sacas de café de 60 quilos, um aumento de 2% em relação ao ano anterior, informou a Autoridade de Desenvolvimento do Café de Uganda (UCDA) em um relatório O aumento foi impulsionado pelos exportadores liberando volumes maiores de estoques de armazéns para lucrar com os preços favoráveis do robusta, disse a UCDA no relatório.

Fonte: Nasdaq - Exportações de café de Uganda em março aumentam 2% com preços favoráveis Publicado em: 24.04.2023

AméricadoSul 4

Queda nos preços globais do café forçou Etiópia a não cumprir contratos

Segundo o site The Reporter, os exportadores de café etíopes deixaram de cumprir 394 contratos de exportação desde outubro de 2022. Os profissionais dizem que não têm escolha a não ser rescindir o contrato porque o preço internacional do grão caiu abaixo do preço local na Etiópia, reduzindo a margem de lucro que esperavam. Os exportadores de café não cumpriram suas obrigações contratuais, retendo 28 mil toneladas de café no valor de US $133 milhões Os preços da commodity de exportação no mercado internacional caíram 32% em relação ao mesmo período do ano passado Uma libra de café (0,45 kg), que custava um dólar há um ano, agora custa 70 centavos. Os exportadores etíopes assinaram o acordo enquanto os preços do café subiam. “A demanda por café, especiarias e chá diminuiu significativamente este ano devido à desaceleração econômica global”, disse Adugna Debela (PhD), diretora da Autoridade Etíope de Café e Chá, à Câmara dos Representantes do Povo (HPR), ao apresentar o relatório de desempenho do setor nos últimos oito meses

No entanto, a demanda no mercado local está crescendo. O preço doméstico do café aumentou substantivamente nos últimos 12 meses Isso significa que os exportadores terão que pagar mais pelo grão no mercado interno e terão que exportá-lo com prejuízo. Insatisfeitos, muitos exportadores se recusaram a enviar o café e, em vez disso, estocam em seus armazéns Em vez de exportar, os fornecedores estocaram café para exportação em seus armazéns, na esperança de um preço internacional melhor no futuro.

A Autoridade, por sua vez, estuda as possibilidades de os exportadores negociarem com clientes no exterior e exportarem a novos preços. Devido às variações de preços nos mercados doméstico e internacional, a meta da Autoridade de arrecadar US $2 bilhões com as exportações de café no atual ano fiscal etíope já enfrenta obstáculos.

O café trouxe US $1,4 bilhão para as exportações da Etiópia no ano passado e as autoridades estabeleceram uma meta de US $2 bilhões este ano, depois de atingir um recorde de receita de exportação pela primeira vez. No entanto, as flutuações de preços definiram o comércio de café este ano e, com a queda dos preços globais do café, a chance de melhorar o desempenho do ano passado tornou-se muito limitada.

Nos últimos oito meses, quase 143 mil toneladas de café foram embarcadas para o mercado externo, movimentando US $780 milhões. Os parlamentares expressaram preocupação com a lacuna de desempenho. Adugna, por outro lado, expressou otimismo de que o desempenho das exportações de café poderia melhorar significativamente nos quatro meses anteriores ao encerramento do ano fiscal etíope de 202223 em 30 de junho de 2023.

Fonte: Notícias agrícolas - Queda nos preços globais do café forçou Etiópia a não cumprir contratos. Publicado em: 24.04.2023

África 5

VISÃO DO PRESIDENTE

O Conselho Nacional do Café tem deixado de maneira clara e transparente o quanto é importante participar do mercado de vendas futuras com a orientação de que jamais deve-se ultrapassar 30 por cento de sua previsão de colheita. Exatamente porque no caso de frustração de safra em função de condições adversas climáticas ou mesmo evolução de preços do mercado, os contratos tenham condições de serem cumpridos e honrados em seu compromisso. Infelizmente em razão da maioria de nossos produtores e até mesmo cooperativas não acompanharem o Balanço Semanal do CNC, que é elaborado com esmero e informações atuais, incorrem em erros grosseiros como tem acontecido. No entanto, o CNC ainda orienta a busca de renegociação desses erros grosseiros cometidos muitas vezes por informações erradas ou, até mesmo, desculpem o termo, por ambições desmedidas que comprometem o cumprimento de contratos assumidos com suas vendas futuras. O que está sendo contido através de uma dura punição do Serasa Experience. Na avaliação do Conselho Nacional do Café, café é uma commodity que deve ser tratada com seriedade e cumprida com honra por parte dos produtores

Iniciativas querem estimular consumo de café na China

Com o intuito de impulsionar o consumo e a troca de experiências no setor cafeeiro, diversas entidades chinesas se reuniram para discutir medidas para elevar o consumo interno de café Participaram da atividade chamada “Coffee Together” as entidades Shanghai Bureau do China Media Group, CGTN e a nova plataforma de mídia 5G Yang Shiping da CMG. Para quem mora em Xangai, por exemplo, o café já faz parte do dia a dia. Mas, há outras possibilidades que podem ser desenvolvidas por meio deste pequeno copo. Por exemplo, os sabores únicos, padrões personalizados ou combinações com outras bebidas são, pois, algumas das opções trazidas no encontro.

O “Coffee Together” deu início a uma ação que irá durar cerca de três meses para encontrar novas possibilidades de consumo de café E, assim, impulsionar o desenvolvimento da cafeicultura Atualmente, Xangai tem quase 8 mil cafeterias. Elas ficam localizadas em cada esquina da cidade, conectando a vida das pessoas e servindo como um indicador do desenvolvimento econômico Muitas, obviamente, foram severamente afetadas pela pandemia de Covid-19.

6
África
Ásia

Contudo, depois que o país ultrapassou o pico em dezembro passado, o número de clientes em cafeterias se recuperou rapidamente. E, como resultado, a indústria tem grandes esperanças para este ano. “Desde janeiro de 2023, nossas lojas recebem um grande número de clientes todos os dias Acredito que haverá mais cafeterias nas ruas no futuro. O mercado de café na China ficará cada vez melhor”, comentou YU YE, cofundador da YONGPU COFFEE A China é um dos mercados de mais rápido crescimento para o consumo de café.

De acordo com Daniel Cruz Cárdenas, Cônsul-Geral da Colômbia em Xangai, o potencial de consumo e de produção atrai muitos dos principais cafeicultores e produtores do mundo para a cooperação. “Identificamos a China como um mercado potencial para nós Na verdade, a China está entre os dez maiores consumidores de café colombiano. Estamos vendo como o consumo de café no país asiático cresce a cada ano

E é por isso que é muito importante encontrar novos cenários para cooperarmos juntos”, explica Segundo um relatório divulgado na Semana da Cultura do Café de Xangai de 2022, o valor do mercado de café da China ultrapassou 380 bilhões de yuans (US $55,13 bilhões) em 2021.O número representa um aumento de 27% em relação ao ano anterior E a estimativa, em suma, é que a escala da indústria cafeeira chinesa deva ultrapassar um trilhão de yuans (US $145 09 bilhões) em 2025

é na China. Publicado em: 05.04.2023

Três quartos dos mercados europeus de cafeterias cresceram nos últimos 12 meses

Uma análise realizada pelo Portal Mundial de Café do mercado europeu de cafeterias de marca revelou que o segmento total cresceu 3,3% nos últimos 12 meses, atingindo 42.804 pontos de venda, com 76% das operadoras pesquisadas relatando crescimento no volume de vendas A análise considerou as restrições comerciais da Covid-19 e discutiu o cenário pós-pandemia e disse que estão focados no momento em lidar com a alta inflação, o aumento do custo de vida e as consequências econômicas da guerra na Ucrânia. Trinta e um dos 40 maiores mercados de cafeterias de marca da Europa adicionaram pontos de venda nos últimos 12 meses

O Reino Unido continua sendo o maior mercado da Europa, crescendo 4,4% para chegar a 9.885 pontos de venda, à frente da Alemanha, que experimentou uma contração de 1,3% para 6 798 lojas, e da Rússia, que cresceu 2,2% para chegar a 4.479 pontos de venda. A Costa Coffee, com sede no Reino Unido, continua sendo a maior cadeia de café da Europa, com 3 122 pontos de venda em 18 mercados, abrindo suas primeiras lojas na Geórgia e na Áustria em 2022 – mas saindo da Rússia e da Eslováquia. A Starbucks abriu 89 novas lojas líquidas nos últimos 12 meses para se tornar a segunda maior operadora da região com 3.075 lojas, superando a McCafé, que fechou 90 lojas líquidas e agora opera 2 923 lojas

7

Juntamente com o crescimento dos pontos de venda, 76% das operadoras europeias pesquisadas relataram aumento de vendas nos últimos 12 meses, com metade alcançando um aumento de vendas de mais de 5%. O fundador e CEO do Allegra Group, Jeffrey Young, comentou as análises do comércio europeu de cafés, dizendo:

“Os operadores europeus de cafeterias estão enfrentando uma convergência de ventos econômicos contrários, incluindo alta inflação, energia, custos trabalhistas, instabilidade gerada pela guerra na Ucrânia e o risco de uma recessão global mais ampla No entanto, com a maioria dos mercados de cafeterias de marcas europeias alcançando crescimento nos outlets nos últimos 12 meses, há claramente uma forte demanda por cafeterias em todo o continente, com consumidores relutantes em desistir de seu ritual diário de café, apesar das perspectivas econômicas mais difíceis Esperamos que a maioria dos mercados europeus de cafeterias supere a instabilidade atual e mantenha um crescimento estável nos próximos anos ”

Fonte: World coffee portal - Três quartos dos mercados europeus de cafeterias cresceram nos últimos 12 meses. Publicado em: 03.04.2023

Consumo de café na Alemanha em nível recorde

O já alto consumo de café na Alemanha atingiu um nível recorde No total, uma média de quase quatro xícaras por bebedor de café são atualmente consumidas per capita por dia, conforme relatado pela Associação Alemã do Café. Fonte: Escritório Carvalhaes - Consumo de café na Alemanha em nível recorde. Publicado em: 12 04 2023

8

Governo do Reino Unido assina o novo Acordo Internacional do Café

O Ministro de Estado da Alimentação, Agricultura e Pesca do Reino Unido, Mark Spencer, assinou no dia 24 de abril de 2023 o Acordo Internacional do Café (ICA) 2022, fortalecendo a indústria que contribui com bilhões de libras para o Reino Unido a cada ano. A assinatura ocorreu na sede da Organização Internacional do Café (OIC), em Londres, paralelamente a um evento organizado pela Associação Britânica de Café (BCA), organização representativa da indústria cafeeira no Reino Unido. O Ministro Spencer assinou o acordo histórico de 2022 na presença dos Diretores Executivos da OIC e da BCA, bem como dos principais representantes da indústria cafeeira do Reino Unido

O Acordo é o oitavo desse tipo desde o primeiro ICA, assinado em 1962 nas Nações Unidas em Nova York, que estabeleceu a OIC com sede em Londres. O Acordo de 2022 marca uma mudança de marcha na forma como a OIC opera, pela primeira vez em seus 60 anos de história, dando um papel mais proeminente ao setor privado em seu processo de tomada de decisão, ao lado dos governos nacionais Mark Spencer, disse sobre o tratado: “Sinto-me honrado em assinar o Acordo Internacional do Café em nome do Reino Unido. Podemos ser conhecidos por nosso chá, mas nós, britânicos, bebemos quase 100 milhões de xícaras de café todos os dias, gerando cerca de £ 5 bilhões de libras por ano para a economia, com a indústria empregando milhares de pessoas em todo o país Este tratado internacional defende a indústria globalmente e espero que o Reino Unido possa ajudar a continuar seu esforço para novos padrões de sustentabilidade para o nosso café.”

Europa 9

Paul Rooke, Diretor Executivo da Associação de Café Britânica (BCA), disse: “A Associação de Café Britânica saúda calorosamente a assinatura pelo Reino Unido do Acordo Internacional do Café de 2022, demonstrando um compromisso real do governo com o sucesso futuro de nossa indústria. Este novo acordo busca fortalecer o papel do setor privado, dentro de seus objetivos gerais para uma indústria cafeeira comercial e ambientalmente sustentável. Promover a escolha do consumidor, mantendo uma gama diversificada de origens de café, ao mesmo tempo em que reforça a necessidade de uma renda lucrativa para os produtores, é uma ambição para a qual o CNC trabalha em estreita coordenação com a indústria e outras associações de café Vemos a OIC e este acordo atualizado como componentes-chave para concretizar essa ambição e esperamos trabalhar com os departamentos governamentais e colegas da OIC para garantir que o Reino Unido desempenhe um papel central na garantia de um futuro positivo para o café ”

Vanúsia Nogueira, Diretora Executiva da OIC, também se pronunciou sobre o acordo: “É uma grande honra ter conosco o Sr Mark Spencer, Ministro de Estado de Alimentos, Agricultura e Pesca, e Paul Rooke, Diretor Executivo da Associação de Café Britânica, e agradecemos sua liderança e seu compromisso de construir um futuro próspero para o setor cafeeiro. Hoje, celebramos um momento marcante na longa parceria entre a Organização Internacional do Café (OIC) e o Reino Unido, mas também nos 60 anos de história da OIC A assinatura do novo Acordo Internacional do Café (ICA 2022) pelo Reino Unido abre um novo capítulo em nosso relacionamento com nosso país anfitrião O ICA 2022 prioriza não apenas uma cooperação fortalecida entre a OIC e os governos signatários, mas também, pela primeira vez, parcerias mais fortes com o setor privado e a sociedade civil. Estamos confiantes de que a assinatura de hoje contribuirá para aproximar os cafeicultores dos países produtores com a indústria e os consumidores do Reino Unido. A assinatura de hoje é apenas o começo Há muito trabalho desafiador pela frente. Estou ansiosa para trabalhar com vocês para promover o setor cafeeiro e moldar um futuro de sucesso que seja verdadeiramente sustentável, resiliente e inclusivo ” Fonte: Comunicaffe - Governo do Reino Unido assina o novo Acordo Internacional do Café. Publicado em: 24.04.2023

Europa 10

Al-Mohanad Almarwai: Uma liderança visionária na indústria de cafés especiais

Almohanad Almarwai é um empresário e uma figura de destaque na indústria do café. Atualmente, ele atua como CEO e cofundador da Coffee Lights Holding, do Arabian Coffee Institute e da AgriNexsus Ltd O Arabian Coffee Institute é composto por uma equipe de especialistas, pesquisadores e educadores que possuem um profundo conhecimento de todo o valor do café A Coffee Lights Holdings é uma empresa de café de primeira linha especializada em vários aspectos da indústria, como operações de cafeteria, consultoria, treinamento de baristas e importação e exportação de café.

Por outro lado, a AgriNexsus Ltd é uma empresa de cultivo, processamento e produção de café com sede em Uganda A AgriNexsus fundou a abordagem de Agricultura Apoiada pela Comunidade de Uganda da UCSA para fornecer aos agricultores e consumidores acesso direto aos mercados locais e globais Com essas organizações da indústria cafeeira, a Almarwai está fazendo contribuições significativas para o crescimento da indústria cafeeira na Arábia Saudita e além Nos últimos 12 anos, ele estabeleceu oito empresas em vários países, incluindo Arábia Saudita, Uganda, Reino Unido e Estados Unidos. Almarwai presta serviços em garantia de qualidade e consultoria de negócios, com um histórico de ajudar pequenas empresas a lançar e alcançar um crescimento notável.

Ele é um dos apenas 30 classificadores de café licenciados na Arábia Saudita Almohanad Almarwai está construindo um legado na indústria do café na Arábia Saudita Ele fez contribuições significativas para o crescimento da indústria cafeeira local e trabalhou para educar e capacitar os indivíduos da indústria

Fonte: Comunicaffe - Al-Mohanad Almarwai: Uma liderança visionária na indústria de cafés especiais. Publicado

em: 13.04.2023
11
Arábia

Americanos bebem café mais do que qualquer outra bebida, o consumo se estabiliza em todas as gerações

O último “Atlas of American Coffee”, documento que demonstra análises de consumo dos Estados Unidos, relatou que o consumo de café em todas as gerações se estabilizou e voltou aos níveis pré- Covid. Os americanos bebem mais café do que qualquer outra bebida (65%) Este estudo é demandado pela Associação Nacional de Café (NCA) desde 1950 nos EUA e agora é atualizada duas vezes ao ano e o relatório é um dos estudos mais completos em coleta de dados sobre o padrão de consumo de café por consumidores americanos. Os dados demonstraram que o consumo de café por adultos de 40 a 59 anos aumentou mais de 6% desde janeiro de 2020. Entre os adultos de 25 a 39 anos, aumentou quase 5% comparado ao mesmo período e na faixa de adultos acima de 60 anos aumentou 1,5% O consumo por jovens de 18 a 24 anos permaneceu estável. A pandemia não mudou a quantidade de café que os americanos bebem (1,9 xícaras per capita ou 2,9 xícaras por bebedor de café), mas teve efeitos duradouros no local de consumo. Sobre o local de consumo, 83% dos consumidores de café preferiram consumir em casa, um aumento de 4% desde janeiro de 2020 O presidente e CEO da NCA, William Murray, comentou: “O reinado contínuo do café como a bebida favorita da América é uma ótima notícia para os consumidores de café e para nossa economia O café continua sendo um dos pilares da rotina diária dos americanos, apoia empresas e trabalhadores em todos os estados e está associado a vários benefícios exclusivos para a saúde” Outras informações que o relatório demonstrou são relevantes: Lattes, expressos e cappuccinos estão empatados em três categorias para a bebida de café especial mais popular da América; Cerca de um terço (32%) dos bebedores de café tinham café aromatizado Baunilha é o sabor mais popular, seguido de mocha, avelã e caramelo; as cafeteiras de gotejamento são o método de preparação mais popular, seguidas pelas cafeteiras de xícara única (28%), fermentação a frio (11%) e máquinas de café espresso (9%). Fonte: Comunicaffe - Os americanos bebem café mais do que qualquer outra bebida, o consumo se estabiliza em todas as gerações. Publicado em: 05.04.2023

Estoques Americanos - Março/2023

A "Green Coffee Association" divulgou que os estoques americanos de café verde totalizaram 6 016 272 em 31 de março de 2023. Uma baixa de 88.690 sacas em relação às 6.104.962 sacas existentes em 31 de fevereiro de 2023 Fonte: Escritório Carvalhaes - Estoques americanos - Março/2023 Publicado em: 17.04.2023

AméricaCentral

Costa Rica tem produção “excepcional” de café em 2022/23 com alta de 14%, diz instituto

A Costa Rica alcançou uma produção de café “excepcional” na safra 2022/23, 14% maior que a anterior, devido ao rendimento de novas lavouras e ao maior cuidado com as plantações, demonstram dados do Instituto do Café (Icafé). O país da América Central, conhecido pela produção de grãos arábicas, produziu 1,464 milhões de sacas de 60 quilos, segundo os dados finais da safra, 90% das quais destinadas à exportação “As lavouras de café tiveram melhor rendimento, com algumas safras renovadas e mais cuidado por parte dos produtores, estimulados pelos bons preços”, disse Víctor Vargas, chefe das unidades regionais do Icafé, à Reuters Além disso, o instituto disse em comunicado que “tecnologia de ponta” e Boas Práticas Agrícolas ajudaram no resultado. Fonte: Istoé Dinheiro - Costa Rica tem produção “excepcional” de café em 2022/23

em:

AméricadoNorte
com alta de 14%, diz instituto Publicado
12 04 2023 12

Em 2023, o CNC completa 42 anos. Hoje, tem sua sede em Brasília/DF e um escritório de representaçãoemSãoPaulo AatualdiretoriadoCNCécompostaporumpresidente,um coordenador e oito membros conselheiros diretores das cooperativas associadas, além de umaequipedisponívelequalificadaparaatenderasdemandasdosetor.

"Somos um braço operacional da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), conduzidacommaestriaedenodopelonossopresidenteDr.MárcioLopesdeFreitas,que tememseuquadroostécnicosmaiscompetentesemtodasasáreasdeatuação",destaca SilasBrasileiro,presidentedoCNC

@cafecnc40 @ConselhoNacionalDoCafe @conselhonacionaldocafe @cafecnc @cncafe SCN Qd 01, Bl C, nº 85, Ed Brasília Trade Center :: Sl 1 101 - Brasília/DF presidente@cncafe com br (61)3226-2269 FALECONOSCO Fiquepordentro! www.cncafe.com.br Acasadascooperativas,
associaçõeseentidades docafé
Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.