Page 1

Edição Eletrônica Comemorativa

2016


2


Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

2016 3


4


Sumário Apresentação

06

Breve Histórico

07

Linha do Tempo

09

Instituições Cooperantes

10

As Bibliotecas Cooperantes

11

Centro de Documentação e Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz

11

Instituto Lauro de Souza Lima

14

Instituto Pasteur

16

Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

18

Instituto Butantan

19

Instituto de Saúde

21

Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros

22

Instituto de Infectologia Emílio Ribas

23

Superintendência de Controle de Endemias

24

Instituto Clemente Ferreira

25

Principais Realizações em Dez Anos de Trajetória

27

Desafios e Perspectivas

64

Agradecimentos

65

5


Apresentação E

sta publicação, idealizada em suporte eletrônico, tem como objetivo destacar

a trajetória da BVS Rede de Informação e Conhecimento – BVS RIC da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – SES/SP, ao longo desses 10 anos. Foi um período de muitas mudanças, aprendizados, trabalho e resultados positivos. O esforço conjunto dos vários órgãos e profissionais da SES/SP, culminou para reunir, organizar e disseminar a informação técnico-científica em saúde, ampliando sua visibilidade. Hoje, após 10 anos de sua implantação, cientes de que sempre há o que se melhorar, é possível perceber os benefícios, a cooperação, o impacto e a consolidação da BVS RIC na SES/SP. Atualmente pode-se dizer, com propriedade, que a instituição tem um espaço virtual específico e direcionado a reunir e disponibilizar o acesso ágil e em texto completo, sua produção técnico-científica. Embora enfrentando algumas dificuldades nesse período, esses 10 anos trouxeram muitas novidades e possibilidades de acesso a serviços e fontes de informação em saúde, projetando inclusive, a SES/SP no cenário científico do Estado de São Paulo. Ressaltamos aqui a importância do apoio de cada instituição e profissionais que se dedicaram à construção dessa BVS Rede de Informação e Conhecimento e reforçamos a vontade de continuar empenhando esforços conjuntos para permitir uma constante de aperfeiçoamento e inovação dessa BVS. Esta publicação tem o objetivo de retratar a história da BVS RIC em suas principais realizações e atividades, e constitui-se em um formato dinâmico, com a proposta de ser um registro vivo e constante de suas ações, ampliando a visibilidade e promovendo o acesso ao conteúdo científico em saúde da SES/SP.

Lilian N. Schiavon Centro de Documentação

Dra. Sueli G. Saes Coordenação da BVS Rede de Informação e Conhecimento Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

6


Breve Histórico E

m 1969 é instituída na Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – SES/

SP, a Coordenadoria de Serviços Técnicos Especializados (CSTE) que, dentre outras atribuições, tinha a competência de coordenar, planejar, supervisionar e executar atividades de pesquisas científicas de interesse em saúde pública. A partir de 1995, recebe a denominação de Coordenação dos Institutos de Pesquisa (CIP). Nesta época foi elaborada uma pesquisa para conhecer a percepção dos dirigentes desta Secretaria sobre o componente desenvolvimento científico e tecnológico em saúde. Desde então ficou explicitada a necessidade de aprofundar o debate sobre a missão da SES/SP em relação à área de Ciência e Tecnologia em saúde. Em 2006 teve início o Projeto Gestão de Informação Técnico-Científica, parceria entre a SES/SP e a Bireme/OPAS/OMS, visando contribuir para o fortalecimento da gestão de informação e conhecimento técnico-científico em saúde no Estado de São Paulo. Este Projeto permitiu a implantação da Rede de Informação e Conhecimento, utilizando o modelo de gestão de informação da BVS - Biblioteca Virtual em Saúde. Outra ação relevante deste Projeto foi a revitalização física do prédio da Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz, reunindo no mesmo espaço físico os acervos do Centro de Documentação, do Centro de Vigilância Sanitária e do próprio Instituto Adolf Lutz. Desta ação, foi publicada a Resolução SS nº 1, de 04/01/2007, subordinando tecnicamente ao Centro de Documentação, todas as bibliotecas da pasta. Tais ações visam promover o fortalecimento da comunicação técnico-científica dos institutos de pesquisa permitindo maior visibilidade, acessibilidade, uso e impacto de sua produção científica. Além disso houve a possibilidade de novas perspectivas de atuação e cooperação em rede entre as bibliotecas e centros de informação da instituição, integrando-os em um ambiente único e virtual, a BVS Rede de Informação e Conhecimento - BVS RIC. A BVS RIC vem se consolidando gradativamente na SES/SP e envolvendo-se em várias áreas e ações desenvolvidas no âmbito da instituição. No início de 2008, por exemplo, foi instituído o Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde – CCT&I-SAÚDE, por meio da Resolução SS nº 26, de 26/02/2008 que, entre as várias atribuições, tem a responsabilidade de diagnosticar a situação da Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde no Estado, apontando pontos fortes, deficiências e demandas. Por meio desta resolução, a BVS RIC passa a atuar como suporte e apoio às atividades deste Conselho.

7


Breve Histórico A

BVS RIC reúne, organiza e disponibiliza a produção técnico-científica e o

acervo de 15 Institutos de Pesquisa e Centros de Documentação da SES-SP, que trabalham de forma descentralizada, uniforme e integrada.A BVS RIC reúne, organiza e disponibiliza a produção técnico-científica e o acervo de 15 Institutos de Pesquisa e Centros de Documentação da SES-SP, que trabalham de forma descentralizada, uniforme e integrada. Ao logo desses 10 anos, novos serviços vem sendo desenvolvidos e implementados por meio de projetos específicos entre a SES/SP e a Bireme/OPAS/OMS, com foco na organização e disseminação dos conteúdos técnico-científicos da instituição, como por exemplo o Portal de Revistas Saúde SP, Portal Multimídia, Diretório de Eventos, Nova Interface de Pesquisa Integrada, destaque para as fontes de informação específicas da SES/SP, Serviços de Legislação em Saúde, entre outros. O principal diferencial da BVS RIC em relação a outras Bibliotecas Virtuais é reunir, organizar, indexar, dar destaque e disseminar a produção científica e técnica da SES/SP, de forma a preservar e facilitar o acesso a esse conteúdo, embora disponibilize também, várias outras fontes relevantes de informação em saúde.

8


Linha do Tempo

9


Instituições Cooperantes

A

s instituições acima representadas participam como cooperantes da BVS RIC

por meio dos responsáveis de suas bibliotecas, atuando na gestão , indexação, manutenção e divulgação de seus acervos nesse ambiente virtual

10


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Centro de Documentação e Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz

A

Biblioteca da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – SES/SP

denominou-se oficialmente Centro Técnico de Documentação, com a reorganização da Coordenadoria de Planejamento de Saúde, conforme Decreto Estadual nº 41.315, de 13/11/96. Em janeiro de 2005, por meio do Decreto Estadual nº 49.343, de 24/01/05, passa a vincular-se à Coordenadoria de Controle de Doenças, com a denominação de Centro de Documentação. A Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz surgiu com a criação do Instituto Bacteriológico em 1892. Em 1940, com a criação do Instituto Adolfo Lutz, foi reorganizada e seu acervo ampliado. Em 2006, com o desenvolvimento do Projeto Gestão de Informação Técnico -Científica, em parceria entre a SES/SP e a Bireme/OPAS/OMS, o Centro de Documentação muda-se fisicamente para o prédio da Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz juntamente com o acervo do Núcleo de Documentação Técnico-Científica do Centro de Vigilância Sanitária, após a revitalização física do prédio. Esta unificação teve como objetivo acompanhar tendências de modernização e cooperação, fortalecendo e otimizando essas três áreas do conhecimento em saúde, com seus respectivos acervos e fontes de informação atuando de forma mais estruturada.

11


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Centro de Documentação e Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz

C

om a implantação desse projeto, a Biblioteca do IAL recebeu novos

equipamentos e ampliou sua área de atuação, passando a oferecer mais recursos aos usuários, como sala equipada com computadores, acesso ao Portal de Periódicos CAPES, além da produção científica institucional disponível para acesso on-line, salas de reunião e pesquisa. O Centro de Documentação atua desde 1987 como Centro Cooperante da BIREME/OPAS/OMS e visa reunir, tratar e disseminar a produção técnico-científica da SES/SP, constituindo-se como depósito legal das publicações institucionais, promovendo seu acesso por meio da Base de Dados LILACS (Literatura Latino-Americana em Ciências da Saúde) e por meio da Biblioteca Virtual em Saúde Rede de Informação e Conhecimento (BVS RIC). A Resolução SS nº 1, de 04/01/2007, subordina tecnicamente as bibliotecas da SES/SP ao Centro de Documentação, com o objetivo de padronizar o processamento técnico, a administração das bases de dados em uma única metodologia e ampliar a comunicação e acesso entre as mesmas, por meio da BVS RIC, que reúne bases de dados dos acervos e produção técnico-científica de 13 bibliotecas cooperantes, além de outras fontes relevantes de informação em saúde.

12


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Centro de Documentação e Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz Perfil dos Acervos Centro de Documentação: Com cerca de 8.000 exemplares, é composto por documentos bibliográficos (livros, periódicos, manuais, teses, dissertações, vídeos, etc.) tanto da produção técnico-científica da SES-SP (nível central), como de publicações de outras instituições, pertinentes à área. Dispõe de acervo de Legislação em Saúde, disponibilizado em bases de dados específicas; Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz: com cerca de 43.000 exemplares, o acervo é composto por livros, folhetos, teses, dissertações e periódicos especializados em temas como química, bromatologia, alimentos, bioquímica e pesquisas laboratoriais; Núcleo de Documentação Técnico-Científica/CVS: com aproximadamente 700 exemplares, é composto por publicações especializadas e produzidas no âmbito da instituição. Além desses acervos, o Centro de Documentação gerencia a produção científica das várias coordenadorias, do Centro de Vigilância Epidemiológica, do Programa de PósGraduação em Ciências e do Programa de Aprimoramento Profissional da SES/SP.

13


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Lauro de Souza Lima Biblioteca e Centro de Documentação Luiza Keffer

S

ubordinada à Divisão de Pesquisa e Ensino do ILSL, tem como objetivo

principal contribuir para o desenvolvimento dos programas de treinamento, pesquisa e ensino no campo de dermatologia geral, hanseníase e assuntos relacionados, mediante a provisão de informação técnico-científica aos profissionais envolvidos.Tem como objetivo reunir, organizar e disseminar informações contidas em seu acervo, visando atender a consultas, estudos e pesquisas dos usuários nas áreas de atuação do Instituto Lauro de Souza Lima, além de ser um espaço de integração da comunidade do ILSL, oferecendo um ambiente confortável e agradável de convivência, troca de conhecimentos e experiências, desfrutando momentos de lazer, cultura e entretenimento. Acervo bibliográfico Reúne em seu acervo uma coleção de cerca de 5.000 livros e teses, 10.000 folhetos e separatas e aproximadamente 250 títulos de periódicos científicos, concentrando-se na área de dermatologia geral e hanseníase. Acervo Iconográfico Banco

de

imagens

Dermatologia

Tropical: agrega imagens de lesões

ocasionadas por doenças dermatológicas de cerca de 100.000 pacientes tratados no Instituto Lauro de Souza Lima, para fins de pesquisa e estudo das enfermidades. (Acesso local) Banco de Imagens Íconos: reúne cerca de 20.000 imagens digitalizadas e indexadas que contam a história dos 80 anos do Instituto Lauro de Souza Lima e do trabalho para o tratamento e cura dos hansenianos. (Acesso local)

14


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Lauro de Souza Lima BVS Hanseníase

C

riada em 2007, coordenada pelo Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL) em

parceria com a BIREME/OPAS/OMS e com o apoio do Ministério da Saúde, a Biblioteca Virtual em Saúde Hanseníase tem como objetivo divulgar a literatura científica da área, identificar, indexar, organizar e preservar documentos científicos e técnicos sobre hanseníase. Com representatividade da literatura sobre hanseníase na BVS, em âmbito regional, é um espaço de acesso público sobre o tema, com interfaces de pesquisa e navegação, além de proporcionar visibilidade aos projetos de prevenção e controle, promoção e educação em saúde na área de hanseníase.

15


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Pasteur

A

Biblioteca do Instituto Pasteur foi criada em 1903 juntamente com a

inauguração do Instituto. Em 1995 passou a denominar-se Biblioteca 'Dr. Murillo Pacca de Azevedo' em homenagem a um antigo Diretor. Tem como missão o acesso, a disseminação, a produção e a utilização da informação, apoiando atividades de ensino e pesquisa em temas específicos de Raiva, prestando auxílio aos pesquisadores em sua área de atuação. Também atua como Depósito Legal de toda a produção técnico-científica produzida pelo Instituto.A área de especialização do acervo é a Raiva, mas engloba também aspectos de Imunologia, Virologia, Epidemiologia, Saúde Pública, Legislação, Políticas e Programas da Raiva.

O público alvo é formado por pesquisadores do Instituto Pasteur e aprimorandos do PAP/SES-SP (Programa de Aprimoramento Profissional da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo). Além disso, a biblioteca também atende a consultas dos servidores do Instituto Pasteur e do público externo em geral. Reúne em seu acervo aproximadamente 10.000 itens, entre livros, obras de referência, teses, dissertações, monografias, folhetos, separatas, manuais, títulos de periódicos científicos, anais, e-books, slides, CDs, DVDs e VHS, referentes tanto à produção técnico-científica institucional como outras produções relacionadas à temática da Raiva.

16


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Pasteur Principais atividades: Atendimento ao usuário: orientação e suporte em pesquisas bibliográficas, auxílio no acesso às bases de dados internas e externas; Empréstimos:

O empréstimo de materiais da Biblioteca é exclusivo a

pesquisadores e funcionários do Instituto Pasteur, mediante inscrição na Biblioteca. Para se inscrever o interessado deverá trazer crachá de identificação, RG, comprovante de residência e preencher um formulário. O empréstimo de livros e folhetos é realizado por um prazo de 07 dias. A renovação é feita desde que o título não esteja reservado, podendo ser realizada presencialmente, por telefone ou por e-mail. Os periódicos e os materiais especiais não são emprestados, mas estão disponíveis para consulta local. Normalização de referências bibliográficas: exclusivo a pesquisadores e funcionários do Instituto Pasteur; Empréstimo entre bibliotecas: O Empréstimo Entre Bibliotecas é exclusivo a pesquisadores e funcionários do Instituto Pasteur e instituições vinculadas. Para utilizar este serviço o usuário deve estar cadastrado na Biblioteca e apresentar crachá de identificação; Comutação bibliográfica: exclusivo a pesquisadores e funcionários do Instituto Pasteur, utilizando-se o Serviço Cooperativo de Acesso a Documentos – SCAD/Bireme; Consulta ao Acervo: parte do acervo bibliográfico está disponível para acesso online em texto completo nas bases de dados da BVS Rede de Informação e Conhecimento. Estamos em processo contínuo de indexação e atualização dessas bases visando a informatização total dos acervos. A Legislação em Saúde do Estado de São Paulo está disponível na Base de Dados LEGSES, que inclui principalmente as Resoluções do Secretário da Saúde, além de outros atos normativos em saúde para o estado de São Paulo. Além dos itens disponibilizados nessas bases, os demais materiais podem ser consultados presencialmente na Biblioteca. Empréstimo entre Bibliotecas: o usuário cadastrado deve solicitar à Biblioteca o título de seu interesse para que seja verificada a disponibilidade junto a outras bibliotecas; Sala de estudo: Possui ambiente com revestimento acústico e terminal de acesso à internet.

17


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Dante Pazzane de Cardiologia

A

Biblioteca do Centro de Informação Cardiovascular do Instituto

Dante Pazzanese de Cardiologia – IDPC, tem por finalidade reunir, organizar e difundir a informação bibliográfica necessária ao Ensino, à Pesquisa e à Extensão na área da saúde no âmbito do Instituto de Cardiologia Dante Pazzaneze. Tem como áreas de especialização a Cardiologia e temas correlatos de relevância, como Administração em Saúde e Enfermagem Cardiovascular. Dispõe de 09 terminais para acesso à internet e pesquisa científica, e conta com um acervo de aproximadamente 32 mil volumes, incluindo livros, periódicos, obras de referência.

18


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Butantan

A

biblioteca do Instituto Butantan inicia, na década de 1910, a formação de seu

acervo. Durante a administração de Otto Bier, foi instalada no prédio central do instituto, fundado em 1914, hoje denominado Edifício Vital Brazil.

O espaço da biblioteca visa promover a convivência entre os seus usuários, em um local propício para a socialização e a troca de informações e conhecimento. Passa atualmente, por um processo de revitalização e modernização dos seus serviços e conta com o apoio de uma comissão formada por representantes dos Conselhos Científico, de Produção e de Cultura do Instituto Butantan, que têm discutido os critérios para avaliação e atualização do acervo para atender às demandas informacionais para o desenvolvimento de pesquisas por meio da disponibilização de dados em diversas mídias e formatos.

19


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Butantan

A

coleção atual é composta por aproximadamente 15 mil exemplares, entre

livros, teses, dissertações e 200 mil fascículos de periódicos científicos, referências nas áreas de biotecnologia, imunologia, toxinas e biodiversidade.

20


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto de Saúde

A

Biblioteca do Instituto de Saúde é especializada em saúde coletiva incluindo

áreas temáticas como: políticas públicas, organização e administração dos serviços de saúde. Tem por missão contribuir para a melhoria da pesquisa e do ensino, de modo a atender às necessidades de informação científica e da comunidade de profissionais de saúde, por meio da prestação de serviços de informação. Atua de forma dinâmica, organizando, indexando, controlando e divulgando a literatura em Ciências da Saúde. Possui um acervo de aproximadamente 13.000 títulos, incluindo Livros, folhetos e teses, dispondo ainda de cerca de 600 títulos de periódicos.

21


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros

A

biblioteca do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros conta com um

acervo de cerca de 1.900 títulos que incluem livros, manuais, dissertações de mestrado, teses de doutorado, monografias, periódicos, obras de referência, material audiovisual, CD’s, DVD’s, VHS e publicações digitais em formato PDF. É especializada em saúde da mulher e do recém-nascido e tem como objetivo reunir, organizar e facilitar o acesso a todo o material informacional destinado ao desenvolvimento dos programas de ensino e pesquisa da instituição..Disponibiliza seu acervo para consulta por meio da BVS RIC.

22


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto de Infectologia Emílio Ribas

A

Biblioteca do Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER) existe oficialmente desde

1967 como parte integrante do Serviço de Informação e Documentação Científica –SIDC, instituído em 1991 pelo Decreto Estadual n° 33.408 de 25 de junho de 1991. O SIDC possui atualmente um acervo de mais de 4.500 títulos (livros) nacionais e estrangeiros além de 45.000 fascículos de periódicos, sendo alguns exclusivos na América do Sul, tanto pela especificidade do seu tema (sempre relacionado à Infectologia) quanto por se tratarem de edições antigas, ou seja, disponíveis apenas em papel. O acervo conta ainda com imagens raras (slides, fitas de vídeo e CDs) de manifestações clínicas e radiológicas de várias doenças infectocontagiosas, algumas delas sequer mais existem nos dias de hoje

23


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Superintendência de Controle de Endemias

I

nstituição cujas origens remontam à Inspetoria de Higiene Pública da

Província de São Paulo, foi criada pelo Decreto-Lei n° 232, de 17 de abril de 1970, como autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Tem por finalidade promover o efetivo controle das doenças transmitidas por vetores e seus hospedeiros intermediários no Estado. Desenvolve atividades de informação, educação e comunicação, visando mobilizar a população para participar das atividades de controle de vetores e hospedeiros intermediários. Dispõe de uma biblioteca com um acervo de mais de 4.300 títulos, entre livros, teses, manuais, documentos e dissertações.

24


As Bibliotecas das Instituições Cooperantes Instituto Clemente Ferreira

O

Instituto Clemente Ferreira (ICF) é uma instituição pioneira no combate à

tuberculose no Brasil. Fundado em 1913, então chamado de “Dispensário urbano da Consolação” posteriormente chamado de Dispensário Clemente Ferreira, teve como seu criador o médico Doutor Clemente da Cunha Ferreira, então Presidente da Liga Paulista Contra a Tuberculose. Em 1934, com a diminuição das doações oficiais, vê-se a Liga Paulista Contra a Tuberculose, impedida de manter o Dispensário, quando então é doado ao Governo do Estado de São Paulo, que o administra até os dias de hoje, através do Decreto nº 6.715, de 29 de setembro de 1934, passando a denominar-se Instituto Clemente Ferreira Atualmente, o Instituto Clemente Ferreira é um Ambulatório de nível terciário, referência para os municípios do Estado de São Paulo e para o Sistema Prisional do Estado, na abordagem da tuberculose e outras doenças pulmonares. A composição do acervo de sua bibliográfico e documental do Instituto obedece os seguintes critérios : 

pertinência ao tema;

relevância do título;

qualidade de conteúdo;

raridade das coleções.

produção científica dos profissionais do instituto;

Publicações de instituições e de pesquisadores de fora do Brasil;

Doações de acervos pessoais, principalmente de antigos diretores e colaboradores;

25


26


PRINCIPAIS REALIZAÇÕES EM DEZ ANOS DE TRAJETÓRIA

27


2005 - Como Tudo Começou

A

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo sempre atuou como uma das

instituições signatárias da Bireme/OPAS/OMS, e o Projeto Gestão de Informação TécnicoCientífico foi proposto, discutido e alinhado por meio de projetos específicos e pontuais entre as duas instituições, formalizando, em dezembro de 2005, o Projeto Específico de Gestão de Informação Científica e Técnica para a SES-SP.

28


Objetivo Geral do Projeto

C

ontribuir para o fortalecimento da gestão de informação e conhecimento

técnico-científico em saúde no Estado de São Paulo por meio do acesso universal e eqüitativo às fontes de informação em saúde no âmbito da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo baseado no modelo da Biblioteca Virtual em Saúde – BVS.

Ação Inicial Formalização do Projeto Entre :

29


Fases de Desenvolvimento do Projeto Fase 1 (2005 a 2008): Revitalização física e estrutural do prédio da Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz, integrando no mesmo espaço físico, os acervos do Centro de Documentação/CCD/SESSP e do Núcleo de Documentação Técnico-Científica/CVS; Implantação do portal BVS Rede de Informação e Conhecimento, visando reunir, organizar e disponibilizar a produção científica e técnica e os acervos de Institutos de Pesquisa e Centros de Documentação da SES-SP Fase 2 (2009 a 2011): Projeto para Ampliação dos serviços de informação da Rede de Informação e Conhecimento da SES-SP, com duas linhas de ação:

Fortalecimento

da comunicação científica dos Institutos de Pesquisa da

SES-SP com a implantação do Portal de Revistas Saúde SP, que disponibiliza 5 título de diferentes Unidades da SES/SP (Boletim Epidemiológico Paulista; Boletim do Instituto de Saúde, Cadernos de História da Ciência, Hansenologia Internationallis e Revista do Instituto Adolfo Lutz; Melhoria

na operação das fontes de informação do Portal.

Fase 3 (2012 a 2014):  Nova

Interface de busca com recuperação integrada;

Migração

da

plataforma

da

BVS

Rede

de

Informação

e

Conhecimento para WordPress, que oferece melhores recursos e funcionalidades Relatório

com indicadores bibliométricos da produção científica da SES/

SP publicada na LILACS e Medline, analisando aspectos como autoria, temas mais freqüentes, tipo de publicação, revistas; Estratégias

de busca especializadas que recuperam a informação científica e

técnica relacionada aos temas pré-determinados: Difusão do Conhecimento Científico, Inovação Tecnológica em Saúde, Avaliação de Tecnologias em Saúde, Pesquisa Clínica e Capacitação em Gestão de C,T&I em Saúde;

30


Fases de Desenvolvimento do Projeto

31


2006 O

processo inicial de desenvolvimento do projeto, contou com ações

específicas envolvendo representantes de cada centro cooperante, que, em conjunto, contribuíram para sua construção, implementação e atuação. Principais atividades: Revitalização física do prédio da Biblioteca do Instituto Adolfo Lutz (final de 2005 e início de 2006) Inauguração do novo espaço, equipado com computadores e mobiliários novos, integrando os acervos do Centro de Documentação, Instituto Adolfo Lutz e Vigilância Sanitária Implantação da Rede de Informação e Conhecimento, utilizando o modelo da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) Capacitação

técnica

dos

bibliotecários

e

profissionais

envolvidos

na

operacionalização das bases de dados (Metodologia LildbiWeb) e na administração do site da BVS RIC

Elaboração conjunta, entre os membros da rede e com a assessoria da BIREME, dos documentos referentes aos critérios de seleção da produção científica da SES/SP: Guia de Seleção de Documentos para a Base de Dados da Produção Científica da Secretaria de Estado da Saúde e Base de dados da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo: arquitetura para gerenciamento e entrada de dados - Fase I

32


2006 Painéis Temáticos 

Implantação do Sistema BIREME de Texto Completo de Legislação em Saúde;

Constituição dos membros da Rede de Informação Documental para a constituição do Comitê Consultivo do portal da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES) – Ata;

Elaboração da Matriz de Responsabilidades para nortear o desenvolvimento do projeto

Criação dos painéis temáticos para representar os acervos unificados no mesmo espaço físico, expostos na recepção desde a inauguração do novo espaço da biblioteca:

Centro de Documentação

Instituto Adolfo Lutz

Centro de Vigilância Sanitária

33


2006 Postais de Divulgação

E

laboração e distribuição dos postais de divulgação da Rede de Informação e Conhecimento às instituições cooperantes, às demais

unidades da SES/SP e para instituições e bibliotecas afins. Nas unidades cooperantes, foram realizadas visitas de apresentação da Rede de Informação e Conhecimento, com a presença da coordenação da rede, representantes da Bireme e das bibliotecas participantes, visando demonstrar as facilidades e serviços desse novo recurso.

FRENTE

VERSO

34


2007 V

árias ações relevantes foram desenvolvidas durante este ano, em continuidade e ampliação ao Projeto Gestão de Informação Técnico-

Científica da SES/SP: 

Levantamento da Situação das Publicações Periódicas (revistas, boletins,

informes), com o objetivo de identificar, organizar e fortalecer as publicações periódicas publicadas no âmbito desta Secretaria da Saúde, por meio de aplicação de questionário específico. 

Ações de promoção e divulgação da Rede de Informação e Conhecimento

nas instituições cooperantes. 

Publicação da Resolução do Secretário da Saúde nº 1, de 04/01/2007,

oficializando a subordinação técnica de todas as Bibliotecas da SES-SP ao Centro de Documentação/CCD. 

Início das reuniões para discussão da fase 2 do Projeto Gestão de Informação

Ténico-Científica na SES/SP em Cooperação Técnica entre a SES-SP e BIREME/OPAS/OMS para Ampliação dos serviços de informação da Rede de Informação e Conhecimento da SES-SP.

35


2008 R

eunião realizada em 08 de dezembro de 2008 com a presença do Sr.

Secretário Adjunto da SES/SP, Dr. Renilson Rehem de Souza, Dr. Abel Packer (diretor da BIREME/ OPAS/OMS), Dra. Clélia Aranda (coordenadora da CCD). A reunião contou também com a presença de coordenadores técnicos do projeto e representantes das instituições cooperantes da Rede de informação e Conhecimento, e teve como pauta a apresentação de proposta de Cooperação Técnica entre a SES-SP e a BIREME/OPAS/OMS, para a Ampliação e Inovação dos serviços de informação da Rede de Informação e Conhecimento da SES-SP.

36


2008 V

isando fortalecer as ações voltadas à área de ciência e tecnologia na SES/

SP, foi publicada a Resolução SS 26, de 26 de fevereiro 2008, que institui o Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde, define diretrizes gerais para o seu funcionamento e, por meio de seu artigo 5º reforça o papel da Rede de Informação e Conhecimento no apoio às atividades do Conselho. Paralelamente, teve início o processo de implantação do Portal de Revistas Saúde SP, utilizando a metodologia SciELO (Scientific Electronic Library Online) de publicação eletrônica, incluindo inicialmente 5 títulos de periódicos científicos institucionais, cujos critérios de seleção foram baseados no diagnóstico da situação das revistas institucionais, elaborado em janeiro de 2007, considerando aspectos como, por exemplo, a periodicidade e a indexação na Base de Dados LILACS/BIREME.

O objetivo deste Portal é fortalecer a comunicação da produção científica dos Institutos de Pesquisa, ampliar sua disseminação, visibilidade, uso e impacto de seus periódicos, por meio de uma metodologia de acesso aberto, adotando um padrão comum a todos os periódicos científicos da instituição.

37


2008 N

este ano, visando ampliar a visibilidade do portal Rede de Informação e

Conhecimento foi apresentado e aceito, no Congresso Regional de Informação em Ciências da Saúde - CRICS8, o pôster denominado “Informação e conhecimento científico para a inovação em saúde”. O evento foi realizado no Rio de Janeiro, de 16 a 19 de setembro de 2008.

38


2009 Oficina Para Editores Científicos

C

om a implantação do Portal de Revistas Saúde SP,

foi realizada a Oficina para Editores Científicos direcionada aos profissionais e editores científicos envolvidos na publicação dos periódicos científicos institucionais. Realizada nos dias 2 e 3 de dezembro de 2009, e resultado de um trabalho conjunto entre a SEP-SP e a BIREME/OPAS/ OMS, esta oficina teve como objetivo principal estabelecer um fórum crítico de discussão sobre temas relevantes como: Gestão editorial de periódicos científicos; Critérios de seleção de periódicos para indexação em bases de dados; Qualidade do artigo científico; Indicadores bibliométricos e Periódicos online na Web. Contou

com

a

participação

de

cerca

de

trinta

profissionais dos Institutos de Pesquisa, entre os editores científicos da SESSP, pesquisadores, bibliotecários e jornalistas. A abertura do evento teve a presença do Dr. José Carlos Seixas, representando o Secretário de Estado da Saúde, na época, Dr. Luis Roberto Barradas Barata, do diretor da BIREME Dr. Abel Packer, e da coordenadora da Rede de Informação e Conhecimento Dra. Sueli Saes.

39


2010 Lançamento do Portal de Revistas Saúde SP

E

m evento no dia 21 de maio ocorreu o lançamento do Portal de Revis-

tas Saúde SP, onde estiveram presentes autoridades da Secretaria da Saúde, como Dr. José Carlos Seixas, representando o Ilmo. Sr. Secretário da Saúde, Dr. Abel Packer, diretor da Bireme, Dra. Sueli G. Saes, coordenadora geral da Rede de Informação e Conhecimento, Dra. Gerusa Figueiredo, representando Dra. Clélia Aranda, da Coordenadoria de Controle de Doenças e Lilian Schiavon, coordenadora técnica das Bibliotecas da SES/SP.

40


2010 BVS Certificada

J

á com 4 anos de atuação ininterrupta, a Rede de Informação e Conhecimento

começa a mostrar resultados positivos e de boa aceitação, e recebe o status de BVS Certificada do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, Bireme/OPAS/ OMS, atendendo aos critérios do “Documento Base de Avaliação de Instância da BVS”, elaborado pela BIREME. Este certificado, um importante passo para a consolidação da Rede como uma Biblioteca Virtual em Saúde, é a prova do efetivo trabalho e apoio dos gestores da instituição, da atuação persistente e dinâmica de sua coordenação e, principalmente, da colaboração de todas as instituições envolvidas. É também a garantia do compromisso das instituições cooperantes em manter a atualização de suas fontes de informação de modo sistemático e atender aos critérios que fundamentam o Modelo BVS.

41


2010 C

om o novo projeto em operação desde 2008 (fase 2), inovações foram

implementadas na BVS RIC, incluindo: Curso à distância de “Informação e evidências científicas para tomada de decisão em saúde”, visando capacitar os profissionais para busca e análise de conteúdos científicos por meio da formulação de questões clínicas, bem como, acesso e interpretação às evidências para tomada de decisão em saúde. Capacitação para operacionalização da Metodologia SciELO para publicação eletrônica dos periódicos científicos da SES/SP. Curso para Editores Científicos, com o objetivo principal de estabelecer um fórum crítico de discussão sobre temas relevantes para os editores dos periódicos científicos. Avaliação

dos

Periódicos

Científicos

da

SES-SP,

visando

sua

elegibilidade para indexação em bases de dados internacionais. Lançamento do novo layout do portal BVS Rede de Informação e Conhecimento. Visando sempre ampliar conteúdos e atender às principais demandas de usuários e áreas temáticas de interesse da SES/SP, a BVS RIC está sempre em busca de novos recursos que auxiliem a organização e o acesso à informação em saúde. Dessa forma, foi criada uma Área de Destaques com informações de interesse aos profissionais de saúde e uma área específica e de apoio ao CCT&I-Saúde, para organizar e disponibilizar informações como agendas, apresentações, legislação e bibliografia específica.

42


2011 D

urante o ano de 2011 trabalhou-se na conclusão das ações iniciadas na

fase 2 do projeto Gestão de Informação Técnico-Científica, iniciando-se as tratativas de renovação futura para novos projetos específicos. Neste ano foi criada na BVS RIC, uma área direcionada à Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde, com o objetivo de reunir, organizar e dar suporte às ações do Conselho de C,T&I-Saúde, contemplando também informações técnicas referentes às diretrizes que compõem o Eixo VII do Plano Estadual de Saúde. Outra informação relevante é o Marco Legal de C,T&I em saúde, que reúne a legislação federal e do Estado de São Paulo, com a respectiva linha do tempo. As agendas, apresentações e os documentos que norteiam essa temática ficam registradas e disponíveis, apoiando e subsidiando os Núcleos de Inovação Tecnológica, Núcleos de Avaliação de Tecnologia, em seu processo de implantação e desenvolvimento, bem como atuando no suporte às ações do CCT&I-Saúde.

43


2012 E

m dezembro de 2012, em continuidade ao Projeto Gestão de Informação Técnico-Científica

entre a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e a BIREME/OPAS/OMS, foi aprovada a 3ª fase deste projeto, propondo melhorias nos serviços oferecidos pela BVS Rede de Informação e Conhecimento, com as seguintes linhas de ação: Implementação de uma interface integrada de recuperação (iAHx), a qual unifica a visualização dos resultados de busca de diferentes bases de dados numa mesma interface, por ordem de relevância e cronológica, com possibilidade de aplicação de filtros de pesquisa e com exportação e compartilhamento de resultados; Relatório com indicadores bibliométricos da produção científica da SES/SP publicada na LILACS e Medline, analisando aspectos tais como autoria, temas mais freqüentes, tipo de publicação, revistas, ano e outros; Estratégias de busca especializadas para recuperação da informação científica e técnica relacionada aos temas pré-determinados: Difusão do Conhecimento, Inovação Tecnológica em Saúde, Avaliação de Tecnologias em Saúde, Pesquisa Clínica e Capacitação em Gestão de C,T&I em Saúde; Promoção e Divulgação da BVS RIC.

Ainda em 2012, a coordenação da BVS RIC, representada pela Dra. Sueli Saes e Lilian Schiavon, participou do 9º Congresso Regional de Informação em Ciências da Saúde – CRICS 9, realizado em Washington D.C., no período de 22 a 24/10/2012. Nos dias 20 e 21, precedendo ao Congresso ocorreu também a 6ª Reunião de Coordenação Regional da BVS, fórum presencial de intercâmbio de experiências e conhecimento entre a rede de instituições produtoras, intermediárias e usuárias de informação científica e técnica em saúde da BVS. A participação da BVS RIC neste evento, foi o primeiro com o status de uma BVS certificada (desde outubro de 2010). Este status demonstra o reconhecimento de um trabalho em equipe, desenvolvido em parceria e com o apoio de gestores da SES/SP, da rede de centros cooperantes e dos Institutos de Pesquisa, com a assessoria da BIREME/OPAS/OMS.

44


2013 N

esta fase, já totalmente consolidada no âmbito da SES/SP, a BVS Rede

de Informação e Conhecimento permanece atuando em um processo

contínuo no

desenvolvimento de ações voltadas ao fortalecimento da gestão da informação científica e técnica em saúde. Com o foco principal na ampliação das fontes de informação em ciências da saúde voltadas às necessidades específicas dos Institutos de Pesquisa e Unidades de Saúde da SES/SP, visando ampliar o alcance e a divulgação de suas potencialidades, incrementar a capacitação dos profissionais de saúde para busca e seleção das informações de interesse, atualizar e disponibilizar o acesso a novos conceitos e tecnologias disponíveis para o desenvolvimento e melhoria de qualidade técnica e científica dos serviços, a BVS RIC dedica-se integralmente a promover novas facilidades a seus usuários e comunidade científica.

45


A BVS RIC participando das ações na SES/SP

J

á bem conhecida e acessada pela grande maioria dos profissionais da SES/SP,

surgem alguns convites para apresentação em eventos organizados na instituição, inserindo a BVS RIC em contextos diversificados em várias áreas de atuação da SES/SP. Como destaque: 

apresentação no XXII Encontro Estadual de Avaliação das Ações de Controle da Hanseníase, realizado nos dias 25 e 26/05/2011

 

reunião técnico-científica do “Café com Fungos, Parasitas e outros Bichos”, realizada pelo Centro de Parasitologia e Micologia do Instituto Adolfo Lutz;

46


A BVS RIC participando das ações na SES/SP

P

articipação da disciplina “Seminários Avançados” a convite da coordenação do

Programa de Pós-Graduação em Ciências da SES/SP, com apresentação específica e detalhada a um grupo de discentes e docentes do Programa de Pós Graduação em Ciências da Coordenadoria

47


2014 Nova Interface de Acesso BVS-RIC

E

m mais uma iniciativa de facilitar o acesso às fontes de informação em

saúde, fortalecer e ampliar a visibilidade da informação técnico-científica no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – SES/SP, ocorre em 14/10/2014, o lançamento da nova interface de acesso da BVS Rede de Informação e Conhecimento – BVS RIC, mais moderna e com novos recursos. O lançamento contou com a presença do Sr. Secretário da Saúde Dr. Davi Uip, coordenador da CCTIES Dr. Sergio Muller, com a coordenação da BVS RIC, Dra. Sueli Saes e Lilian Schiavon, representantes da Bireme, dirigentes e pesquisadores da SES/SP.

Banner de lançamento da nova interface de acesso da BVS RIC

Para este evento, foi produzido um folder específico, detalhando as mudanças e os novos recursos implementados nesta nova versão, distribuídos durante o lançamento e posteriormente às instituições cooperantes e afins.

48


2014 Evento de lanรงamento da nova interface de acesso da BVS RIC

49


2014 Destaque para as fontes de informação da SES/SP, na nova interface

50


2015 A

BVS Rede de Informação e Conhecimento participou do estande montado

pela BIREME/OPAS/OMS e Ministério da Saúde, no 26º Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação, que ocorreu entre os dias 21 e 24 de julho no Centro de Convenções Rebouças. O Congresso teve como temática o estado da arte da Biblioteconomia e da Ciência da Informação integrando os profissionais das bibliotecas brasileiras de todas as tipologias: escolar, pública, comunitária, universitária e especializada. O estande foi disponibilizado para a promoção dos produtos da Rede BVS Brasil da qual a BVS RIC faz parte. A apresentação foi feita por Claudio Monteiro, sociólogo e funcionário do Centro de Documentação da SES/SP, que fez algumas demonstrações dos conteúdos e dos recursos de utilização da BVS RIC aos participantes do evento, distribuindo os folders correspondentes.

51


Ações em Comemoração aos Dez Anos da BVS/RIC

p

ara compartilhar este marco da BVS RIC e torná-lo mais acessível

a seus usuários e unidades cooperantes, integrando e ampliando a participação de todos, as comemorações foram desenvolvidas ao longo do ano de 2016.

52


2016 Curso de Comunicação e Redação Científica em Saúde

C

omo parte da comemoração dos 10 anos BVS RIC e com o

apoio da

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e da Bireme/OPAS/OMS,

foi

promovido,

em

período

integral, nos dias dois, três e quatro de maio o Curso Teórico

e

Prático de

Comunicação e Redação

Científica em Ciências da Saúde . Num total de cinco aulas, e destinado a profissionais de saúde, pesquisadores científicos e a estudantes, aprimorandos e estagiários dos institutos de pesquisa e demais instâncias da Secretaria de Estado da Saúde, o curso foi ministrado Lilian Caló, da Bireme e abordou temas como redação de artigos, linhas editorias, avaliação de conteúdo, regras de publicação e indexação nacional e internacional.

53


2016 O

curso teve a participação de noventa e quatro alunos e foi bem avaliado,

apresentando bons resultados.

O programa desenvolvido englobou, entre outros, os seguintes temas : Origem Tipos

da comunicação científica e história dos periódicos;

de artigos;

Cadeia

editorial;

Estrutura Ética

do artigo científico;

e códigos de conduta;

Produtividade

de artigos e publicações científicas em redes sociais;

Dentre os pontos destacados pelos alunos como positivos ao curso em suas avaliações, destacam-se : os recursos visuais utilizados, os exercícios práticos realizados ao final de cada aula, a metodologia desenvolvida e a didática adotada

54


2016 O

curso foi gravado e transmitido ao vivo, o que possibilitou a participação de

profissionais das regionais de saúde do interior e do Instituto Lauro de Souza Lima. Está disponível no canal do Youtube da BVS RIC e no Portal de Vídeos de Ciência e Tecnologia.

Alunos da Modalidade à Distância – DRS de Ribeirão Preto

55


2016 E

m julho, a BVS RIC passa a disponibilizar todo o seu conteúdo também nos

idiomas inglês, francês e espanhol. Este novo recurso visa sua internacionalização, além de ampliar fronteiras na disseminação de fontes de informação em saúde, bem como atender as parcerias internacionais na área de C,T&I entre a SES/SP, Reino Unido (SPUK), Reino dos Países Baixos e, mais recentemente, a parceria estabelecida entre o Instituto Butantan e a Biomedical Advanced Research and Development Authority (BARDA) nos Estados Unidos, para produção de vacina contra o Zika.

56


2016 E

m 10 de agosto, a coordenação da BVS RIC foi convidada a fazer uma

apresentação específica em reunião de CTA do Gabinete do Secretário, que contou com a participação de cerca de 40 pessoas entre coordenadores, assistentes e diretores da pasta. Foi uma excelente oportunidade para divulgar os recursos e serviço disponibilizados por meio da BVS RIC, a este público seleto.

57


2016 Internacionais,

O

utra facilidade implementada na BVS RIC foi o tópico Iniciativas

com o objetivo de organizar, registrar e disponibilizar documentos e

informações referentes ao projeto SPUK - São Paulo: Inovação Aberta em Saúde, em parceria com o Reino Unido e com o Reino dos Países Baixos. Este recurso permite o acesso às informações dos projetos de forma compartilhada e com transparência.

58


2016 O

utra iniciativa desenvolvida pela BVS RIC, ainda em fase de implementação, é o acesso multimídia online com:

Área específica direcionada aos vídeos de eventos e apresentações referentes às ações de C,T&I desenvolvidas no âmbito da SES/SP. Entre os principais temas abordados, estão: inovação aberta, ciência, tecnologia e inovação em saúde, cooperação internacional. Este recurso visa agilizar o acesso à informação em mídia digital.

A recuperação do acervo em VHS e em DVD do Centro de Documentação/CCD, de temática geral e diversificada em saúde. O material está sendo selecionado, avaliado, transcodificado e indexado, e parte deste acervo já está disponível online. A proposta é ampliar essa base para as instituições cooperantes da BVS RIC, de forma a indexar, identificar e disponibilizar os respectivos acervos de vídeo, também online.

59


2016 I Workshop das Bibliotecas da Secretarias de Estado da Saúde de S. Paulo

E

ncerrando as comemorações dos 10 anos da BVS RIC, foi programado o

Workshop Comemorativo: impacto, desafios e visão de futuro, reunindo os principais atores que contribuem como cooperantes e também importantes personalidades da área. O principal objetivo do evento, além de comemorar esta importante data, é ampliar a visibilidade das bibliotecas da SES/SP que integram a BVS RIC.

60


2016 I Workshop das Bibliotecas da Secretarias de Estado da Saúde de S. Paulo FOTO OFICIAL

ALBUM OFICIAL

VÍDEO OFICIAL

61


Desafios e Perspectivas

P

ara continuar oferecendo serviços de qualidade e acompanhar as tendências tecnológicas que permeiam o acesso à informação ágil, selecionada e online, são necessários constantes esforços, parcerias e atualizações metodológicas para atuar de forma compatível com as necessidades dos usuários, cada vez mais exigentes e interessados na informação virtual. Dessa forma a BVS RIC, por meio de sua coordenação e com o apoio de suas unidades cooperantes, busca constantemente: 

Estabelecer a formalização de novos termos aditivos de cooperação entre a SES/ SP e a BIREME/OPAS/OMS, que apoia o Projeto desde o início de sua implantação, com expertise e equipe especializada;

Manter a sustentabilidade dos projetos implementados e em andamento, o que nem sempre é possível, considerando-se alguns entraves frente às eventuais mudanças políticas, econômicas e avanços tecnológicos;

Avaliar as propostas de renovação/revitalização para o Portal de Revistas Saúde SP, adequando-o às necessidades atuais e promovendo sua atualização;

Incrementar as ações da BVS RIC de forma a continuar integrada ao Eixo VII – Ciência e Tecnologia e Inovações em Saúde, do Plano Estadual de Saúde;

Dar subsídios para o desenvolvimento e aplicação da Política de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde – PCTIS da SES/SP.

Constituir e formalizar o Comitê Consultivo da BVS RIC;

62


Agradecimentos T

oda a trajetória da BVS RIC relatada nesta publicação, somente foi possível

por contar com o apoio, a dedicação e a sensibilidade das pessoas mencionadas a seguir, que perceberam a relevância e a necessidade de empenhar esforços para organizar, ampliar e facilitar o acesso e disponibilizar a informação técnico-científica em saúde, em um ambiente virtual estruturado e dinâmico.

Nossos sinceros agradecimentos para : Dr. Ricardo Oliva Dra. Clelia Aranda Dr. Sergio Muller Bibliotecários e diretores de cada instituição cooperante da BVS RIC Toda a equipe da Bireme/OPAS/OMS, em especial ao Renato Murasaki, que sempre esteve presente no desenvolvimento de cada ação desenvolvida para a BVS RIC

63


64


65


66

BVS RIC 10 Anos  

Publicação eletrônica comemorativa referente aos 10 anos da Rede de Informação e Conhecimento, Bibliotecas da Secretaria de Estado da Saúde...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you