Page 1


XI EEPE ENCONTRO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 01 A 05 DE OUTUBRO DE 2012 CARUARU – PE – BRASIL

ANAIS


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ORGANIZADORES Direção Geral Prof. Dr. Pe. Everaldo Fernandes Coordenação Geral Prof. M.Sc. Delma Evaneide Silva Comissão Organizadora Prof. Dr. José Adilson Filho Profa. Dr. Kleber Fernando Prof. M.Sc. César C. França Profa. M.Sc. Delma Josefa Secretaria Financeira Cintya Fernanda Gomes da Silva Coordenação de Tecnologia César C. França Vagner Barros Pereira

REALIZAÇÃO NUPESQ – Núcleo de Pesquisa da FAFICA

PROMOÇÃO FAFICA – Faculdade de Ciências, Filosofia e Letras de Caruaru

APOIO Auto Viação Tabosa Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos do Estado de Pernambuco Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Estado de Pernambuco Secretaria da Mulher do Estado de Pernambuco Serviço Social do Comércio (SESC) – Caruaru

ii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

APRESENTAÇÃO O Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão (EEPE) da Fafica, agora na sua décima primeira edição consecutiva, busca dar continuidade e aprofundamento as suas realizações anteriores, trazendo para o debate temas, questões e problemas que atravessam a vida dos indivíduos e das coletividades nas suas mais variadas expressões materiais, culturais, tecnológicas, organizacionais, epistemológicas e educacionais. A Fafica, através do seu Núcleo de Pesquisa (NUPESQ), mais uma vez mostra-se sensível e atenta a algumas das demandas do mundo contemporâneo, elegendo para este ano a temática Sociedade no Terceiro Milênio: Educação, Cultura e Mídias como foco norteador das reflexões e dos debates presentes em palestras, grupos de trabalhos (GTS), minicursos e atividades artístico-culturais que serão vivenciados durante toda semana. Trata-se de uma temática instigante e, ao mesmo tempo, desafiadora, uma vez que procura problematizar realidades que envolvem, simultaneamente, elementos de ordem global, nacional, regional e local. Ou seja, a Décima Primeira Edição do EEPE promovido pela Fafica/Nupesq enseja discutir como no século XXI, homens e mulheres, adolescentes, jovens e adultos ressignificam, moldam e redefinem suas experiências pessoais e coletivas, como também políticas profissionais e culturais, numa temporalidade tensionada pelos signos da velocidade, da transitoriedade, do consumismo, das tecnologias e do midiático. Compreender e apreender como tais signos impactam e mudam as experiências da sociedade contemporânea ajudando também a melhor caminhar pelas trilhas e labirintos da educação e do conhecimento, ou seja, repensando, articulando e construindo novas relações, saberes e enredos socioculturais. Sendo assim, não perca tempo e junte-se a nós nesta grande festa do conhecimento.

Caruaru, 05 de Outubro de 2012 NUPESQ - Comissão Organizadora

iii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

HISTÓRICO DO EVENTO Refletir sobre a historicidade do Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, elaborado e promovido pela FAFICA no percurso espaço-temporal de 11 anos, é sobretudo, repensar as diferentes possibilidades e propostas de análise, interpretação e aplicação da produção do conhecimento em complexos espaços sócio-culturais em que ele é construído. Neste aspecto, os diferentes e sucessivos Encontros de Pesquisa realizados desde 2001 até 2012 transformaram-se em um virtuoso e rico espaço de partilha, socialização e celebração da produção científica, da ciência e sapiência vivenciadas de maneira democrática, diversa e plural. No multifacetado contexto histórico contemporâneo, eivado de profundas transformações culturais, tecnocientíficas e existenciais, evocamos de forma abrangente uma das principais marcas dos diferentes temas propostos em cada encontro científico realizado ao longo da primeira década e início da segunda década do século XXI : Estabelecer o diálogo plural entre os diferentes saberes, aprendizagens, linguagens, metodologias e epistemologias existentes. Nesta seara do conhecimento, se contempla, são analisados e estudados os diferentes campos da ciência, investindo na (re) interpretação da produção científica em sintonia com a ética, com a responsabilidade social e a sustentabilidade socioambiental em interação com as interfaces sócio-históricas locais, regional, nacional e global. O Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão promovido no ano 2012 em seu caminhar histórico, continua a apostar nas competências, habilidades, criatividades e resistências do povo brasileiro, do homem e mulher nordestinos, enquanto sujeitos da sua própria história. Diante do exposto, convida-os em sua diversidade e pluralidade a (re)discutir, a (re)aprender o conhecimento científico, e sobretudo continuar ousando em construir, mediante o diálogo acadêmico, sonhos que alimentam as mais sublimes utopias e realizam os grandes ideais humanos. Edições anteriores: 2012: XI EEPE - Sociedade no Terceiro Milênio: Educação, Cultura e Mídias 2011: X EEPE - Desenvolvimento Regional: desafios da educação, gestão e tecnologia 2010: IX EEPE - Globalização, Diferenças e Identidade Local 2009: VIII EEPE - Educação, Conhecimento e Trabalho 2008: VII EEPE - Educação, Diversidade Cultural e Responsabilidade Social 2007: VI EEPE - Impactos da Globalização na Formação Profissional:dilemas e perspectivas 2006: V EEPE - Sociedade Ética e Formação Profissional 2004: IV EEPE - Sociedade do conhecimento e Cidadania 2003: III EEPE - Por Um Mundo Sem Exclusão 2002: II EEPE - Demandas Regionais e Intervenção Acadêmica 2001: I EEPE - Ciências Humanas - Velhos e novos desafios: Quais paradigmas?.

iv


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ÍNDICE ANAIS ........................................................................................................................................................... i ORGANIZADORES..................................................................................................................................... ii REALIZAÇÃO ........................................................................................................................................... ii PROMOÇÃO............................................................................................................................................. ii APOIO ...................................................................................................................................................... ii APRESENTAÇÃO ...................................................................................................................................... iii HISTÓRICO DO EVENTO ........................................................................................................................ iv ÍNDICE ......................................................................................................................................................... v PALESTRAS ................................................................................................................................................ 1 Mesa De Diálogo: Sociedade No Terceiro Milênio: Educação, Cultura E Mídias.................................. 1 MINICURSOS .............................................................................................................................................. 2 A Experiência do Amor na Filosofia e na Arte ......................................................................................... 2 Caruaru dos anos 1950 a 1970: estudos culturais de História e Geografia ............................................ 2 Comandos Basicos de Configuração de Switches Utilizando Tecnologia Cisco...................................... 2 Conhecendo um pouco mais de Android................................................................................................... 3 Corpo, gênero e sexualidade .................................................................................................................... 3 Custos, Formação de Preços e Análise de Rentabilidade para Micro e Médias Empresas. .................... 3 Demonstração do Resultado do Exercício: Elaboração e utilidade para tomada de decisão. ................ 4 Direitos Humanos no Terceiro Milênio: desafios e perspectivas ............................................................. 4 Educação e Responsabilidade: por uma ética pedagógica do cuidado.................................................... 5 Educação Financeira - Um curso de gestão do dinheiro da pessoa física ............................................... 5 Elites e Poder no Império e na República: permanências e continuidades............................................. 5 Entendo o LALUR – Livro de Apuração do Lucro Real .......................................................................... 5 Fut-Code: Programação, Inteligência Artificial e Futebol Virtual .......................................................... 6 Gênero e Mídia: processo histórico, interrelações e regulação............................................................... 6 História e Cultura Afro-brasileira:o papel histórico das mulheres negras na construção do Brasil ...... 7 Inclusão à Luz da Psicanálise................................................................................................................... 7 Introdução a banco de dados com Mysql ................................................................................................. 7 Introdução a Teste de Software ................................................................................................................ 8 v


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Introdução ao Pensamento Sistêmico: Base e Categorias Fundantes ...................................................... 8 José Condé: o contista de Caruaru........................................................................................................... 8 Linux - Básico ........................................................................................................................................... 8 Literatura e Análise do Discurso .............................................................................................................. 8 Marketing Digital...................................................................................................................................... 9 Motivando com Criatividade - Aplicado com Jogos Empresariais .......................................................... 9 Nietzsche e a educação ........................................................................................................................... 10 Nota Fiscal Eletrônica – NF-e ................................................................................................................ 10 O Dinheiro Imolado, o Dinheiro Circuncidado : Afinidades Eletivas entre Religião, Sagrado e Mercado. ................................................................................................................................................. 10 O Imaginário Literário: o como se e o fingir no texto ficcional............................................................. 10 Palabras de Negocios ............................................................................................................................. 11 Qualidade Pessoal e Organizacional ..................................................................................................... 11 Quero abrir meu próprio negócio. Não sei qual .................................................................................... 11 Reflexões Sobre a Questão Racial na Prática Pedagógica .................................................................... 12 Ser professor: missão, vocação ou profissão?........................................................................................ 12 Sexualidades: Uma introdução teórica, filosófica e política às performances contemporâneas ........... 12 Terminei o curso e agora...Como devo desenvolver trabalhos acadêmicos?!?! .................................... 13 Webservices em Java .............................................................................................................................. 13 Windows Server 2012 ............................................................................................................................. 13 CADERNO DE RESUMOS ....................................................................................................................... 14 AS NOVAS MÍDIAS NA EDUCAÇÃO .................................................................................................... 15 A Utlização das TIC nas escolas ......................................................................................................... 16 CONTRIBUIÇÕES E PREJUÍZOS DAS FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DOS VALORES SOCIAIS: a percepção dos professores e estudantes sobre as tecnologias na educação ...................................................................................................................... 17 Pesquisa e plagio em uma sociedade que incentiva o plagio. ............................................................. 18 TECNOLOGIA: Conceitos e percepções discentes de nível tecnológico .......................................... 19 Uma abordagem sobre a “ética da compreensão” numa cultura midiática ......................................... 20 DIFERENÇA, FRATERNIDADE E DIREITOS HUMANOS: ENTRE RECONHECER E CONCRETIZAR................................................................................................................................. 21 “Alerta Vermelho” ligado: Consumo de bebida alcoólica na adolescência. ....................................... 22 “Não há nada de errado em amar quem você é”: Uma possibilidade de combater o fenômeno bullying. .............................................................................................................................................. 23

vi


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE A SOCIEDADE DO ESPETÁCULO: VIOLÊNCIA X DIREITOS HUMANOS, A CONSTRUÇAO DOS PROGRAMAS POLICIALESCOS ........................................................................................... 24 ESCRITORES PERNAMBUCANOS ....................................................................................................... 25 ALÉM DE UMA LEITURA PARAFRÁSTICA: PERSPECTIVAS HERMENÊUTICAS DE CAPITÃES DA AREIA...................................................................................................................... 26 Terra de Caruaru no imaginário de José Condé .................................................................................. 27 FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA: SEUS DESDOBRAMENTOS, ASPECTOS E PROBLEMÁTICA GERAL. ................................................................................................................................................... 28 ARTE E LINGUAGEM: UM DESVELAMENTO HUMANO ........................................................ 29 AS IMPLICAÇÕES DA LINGUAGEM COMO SUPORTE CATEQUÉTICO CRISTÃO POR MEIO DA MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA DO PERÍODO MEDIEVAL ....................................... 30 DROGAS E JUVENTUDE: UM DEBATE ACERCA DOS DETERMINANTES SOCIAIS DE ENVOLVIMENTO A PARTIR DA BIOPOLÍTICA DE FOUCAULT ............................................ 31 PROGRAMA BOLSA ESCOLA DO RECIFE: garantia de inclusão social? .................................... 32 FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA PEDAGÓGICA ........................................................... 33 A ATUAÇÃO DO COORDENADOR PEDAGÓGICO EM FOCO: A IDENTIDADE E O PROTAGONISMO DOS SUJEITOS EDUCATIVOS COMO MARCO QUE REGULA A PROJEÇÃO DA ESCOLA ................................................................................................................. 34 A ATUAÇÃO DO/A PEDAGOGO/ANA ESCOLA ARTICULADA A APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES: CAMINHOS A SEREM CONSTRUÍDOS EM NOSSA CULTURA PROFISSIONAL ................................................................................................................................ 35 A Coordenação Pedagógica na atualidade .......................................................................................... 36 A Educação de Jovens e Adultos em uma Perspectiva de Emancipação Social: O Olhar da Professora ............................................................................................................................................................ 37 DINÂMICA EM SALA DE AULA: RECURSO DIDÁTICO FACILITADOR NO PROCESSO DE ENSINO – APRENDIZAGEM .......................................................................................................... 38 INTERDISCIPLINARIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. É POSSÍVEL?................................. 39 O desenvolvimento do conceito de morte nas crianças: a influência do meio social, cultural e antropológico e as formulações imagéticas construídas. .................................................................... 40 O ESTÁGIO COMO PRÁTICA FORMADORA DE PROFISSIONAIS DOCENTES .................... 41 O NOVO PNE E OS DESAFIOS DA EFETIVAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES ........................................................................................... 42 Os enfrentamentos dos professores em início de carreira na prática pedagógica ............................... 43 QUE AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA SÃO PROPOSTAS PARA PROFESSORES/AS POLIVALENTES QUE ATUAM EM REDES MUNICIPAIS DE ENSINO NO AGRESTE PERNAMBUCANO? ......................................................................................................................... 44

vii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE A PRÁTICA PEDAGÓGICA NA SALA MULTISSERIADA- ENTRE AS POSSIBILIDADES E OS LIMITES: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE CARUARU – PE ............................................. 45 Avaliação e Decisão, análise das práticas avaliativas regionais a partir do modelo proposto por Stufflebeam ......................................................................................................................................... 46 EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO SEXUAL NA CASA DA ESTUDANTE UNIVERSITÁRIA DA UFPE ................................................................................................................................................... 47 NOVAS LINGUÀGENS NA EDUCAÇÃO: A MÙSICA COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE HISTÓRIA .................................................................................................................... 48 QUALIDADE VOCAL DOS PROFESSORES ................................................................................. 49 SEXUALIDADE: DENTRO DAS QUATRO PAREDES DA ESCOLA.......................................... 50 A avaliação formativa nos cursos de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo: o portfólio enquanto instrumento avaliativo .......................................................................................... 51 A utilização de dinâmica de grupo como estratégia didática no ensino superior................................ 52 Como Avaliar uma Escola de Língua ................................................................................................. 53 Duas ou três observações sobre os currículos dos cursos superiores de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo: um estudo de caso em instituições pernambucanas................................ 54 JORNAL MURAL: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO BULLYING NA ESCOLA ................... 55 O Ensino do Teatro e a Educação Estética nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: Um diálogo Possível ............................................................................................................................................... 56 Pedagogia libertadora no processo ensino-aprendizagem................................................................... 57 Refletindo sobre a relação família e escola: um elo para a construção de uma educação sem rupturas ............................................................................................................................................................ 58 Reflexões sobre a prática de monitoria em cursos de licenciatura ...................................................... 59 Tarefa de Casa como Recurso de Aprendizagem para o Aluno .......................................................... 60 A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E SUA CONTRIBUIÇÃO NO PROCESSO DA FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DO SUJEITO SURDO ................................................................ 61 A Língua Brasileira de Sinais no processo de Formação Docente ..................................................... 62 A mediação da leitura diante da produção de inferências de sentido.................................................. 63 Alfabetização: para além da aquisição mecânica das habilidades de leitura e escrita. ....................... 64 APROPRIAÇÃO DA ESCRITA ALFABÉTICA NA PRÉ-ESCOLA: UM PROCESSO MEDIADO POR SIGNOS SIMBÓLICOS. ........................................................................................................... 65 AS ADIVINHAS ENQUANTO UNIDADE TEXTUAL-DISCURSIVA: UMA POSSIBILIDADE DE AMPLIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA ............... 66 LEITURA E ESCRITA NA ESCOLA: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ....................................... 67 MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA INCLUSIVA: DESENVOLVENDO A ATITUDE ADOTIVA NA ESCOLA ............................................................................................................................................. 68 viii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE O ato da leitura e escrita como atividade de interesse e estímulo aos educandos ............................... 69 GESTÃO DEMOCRÁTICA DA ESCOLA: NA ESTEIRA DAS POSSIBILIDADES ............................... 70 A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL - UMA ABORDAGEM SÓCIO-HISTÓRICA ............................................................................................................................................................ 71 A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO SOB UM OLHAR CRÍTICO-REFLEXÍVEL .................... 72 CONCEPÇÕES E PERSPECTIVAS EM GESTÃO DEMOCRÁTICA DA ESCOLA NOS ÚLTIMOS ONZE ANOS (2000-2011) .............................................................................................. 73 Eleições para diretor: um passo para a democracia ............................................................................ 74 Inclusão:respeito às diferenças............................................................................................................ 75 Municipalização do Ensino Fundamental no Município de Bezerros-PE........................................... 76 O consenso falsificado: a imposição do ethos neoliberal na escola pública ....................................... 77 OS MECANISMOS UTILIZADOS POR UMA GESTÃO DEMOCRÁTICA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS DO COTIDIANO ESCOLAR...................................................................................... 78 UMA ABORDAGEM HISTÓRICA SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL ............................................................................................................................................................ 79 UMA REVISÃO SOBRE AS TENDÊNCIAS ACERCA DA MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO ............................................................................................................................................................ 80 A CONSTRUÇÃO DA LEITURA, ESCRITA E COMPREENSÃO DE TEXTOS ......................... 81 A Importância do ato de ler e escrever na Sociedade do Século XXI. ............................................... 82 Leitura e escrita: um caminho para aprendizagem significativa ......................................................... 83 Os desafios do aprender a ler e a escrever .......................................................................................... 84 A APLICAÇÃO DA PENA JUDICIÁRIA E A RESSOCIALIZAÇÃO DO DETENTO: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE CARUARU-PE ............................................................................... 85 A MÚSICA NA VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RUA: UM RELATO DE OBSERVAÇÃO NO COMVIVA EM CARUARU. .................................................. 86 O Afroreggae e a reinserção de ex presidiários no mercado de trabalho ............................................ 87 PROJETO TRAVESSIA: RELAÇÕES NEOLIBERAIS NO COTIDIANO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ........................................................................................................................................... 88 Resistência e criatividade: relato de experiência sobre a prática pedagógica desenvolvida no Centro de Educação Popular Maria Mãe da Misericórdia .............................................................................. 89 A PERSPECTIVA SÓCIO-HISTÓRICO-CULTURAL DO ENSINO E APRENDIZAGEM DA DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO .................................................... 90 A RELAÇÃO DAS PROFESSORAS DE EJA COM OS SABERES QUE PRODUZEM NO CONTEXTO DO MUNICÍPIO DE CARUARU ............................................................................... 91 EDUCAÇÃO INTEGRAL E A PEC 134/07: UM NOVO RUMO PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA? ................................................................................................................................... 92 ix


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE FRACASSO ESCOLAR: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA ......................................................... 93 Reflexão sobre uma experiência vivenciada com crianças da pré-escola ........................................... 94 A cultura afrodescendente na escola: suas manifestações, desafios e implicações para pratica pedagógica .......................................................................................................................................... 95 A Linguagem e suas faces numa Cultura de Massa ............................................................................ 96 EDUCAÇÃO DO CAMPO E CONCEPÇÕES DE CURRÍCULO: UM OLHAR DA INTERCULTURALIDADE CRÍTICA .............................................................................................. 97 O CURRÍCULO DAS ESCOLAS CAMPESINAS: ENTRE OS MODELOS DE EDUCAÇÃO RURAL E DE EDUCAÇÃO DO CAMPO ........................................................................................ 98 Paixão tricolor: O futebol no Brasil e a vitória do Santa Cruz sobre a seleção brasileira ................... 99 POLÍTICA DE CURRÍCULO: UM OLHAR PARA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO ESCOLAR OFERECIDA À VILA PÉ DE SERRA DOS MENDES.................................................................. 100 HISTÓRIA E CULTURA POLÍTICA .................................................................................................... 101 A mobilidade urbana não motorizada em caruaru: Uma análise do fluxo urbano nos meses de agosto e setembro de 2012. .......................................................................................................................... 102 A participação feminina nos partidos políticos na cidade de Agrestina e suas práxis nos cargos políticos eleitorais ............................................................................................................................. 103 A produção do estado de exceção em Caruaru na década de 50. ...................................................... 104 AS DISPUTAS POLÍTICAS ENTRE O PERÍODO DA ANISTIA E AS DIRETAS JÁ NA REGIÃO AGRESTE DE PERNAMBUCO ..................................................................................... 105 As Relações de Sociabilidade nos Bairros Periféricos ...................................................................... 106 MEMÓRIAS MULTIFACETDAS ACERCA DA DITADURA MILITAR: UMA ANÁLISE A PARTIR DO DISCURSO DE PESSOAS QUE NÃO SOFRERAM PERSEGUIÇÃO POLÍTICA. .......................................................................................................................................................... 107 Modernidade e cidade: mudanças, tradições e cotidiano na cidade de Caruaru, durante a década de 60. ..................................................................................................................................................... 108 Monte Jesus, Morro Bom Jesus a Monte Bom Jesus ........................................................................ 109 O golpe civil-militar de 1964 e a Igreja Católica na cidade de Caruaru: visões e perspectivas do clero caruaruense ....................................................................................................................................... 110 POLICIAMENTO COMUNITÁRIO, SOCIEDADE E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE A ATUAÇÃO DO POLICIAL MILITAR NO COMBATE A VIOLÊNCIA E A CRIMINALIDADE NO MORRO BOM JESUS NA CIDADE DE CARUARU (2010 – 2012) .................................................................................................................................... 111 São João de Caruaru: Tradição e espetáculos ................................................................................... 112 Transformações discursivas no Nordeste brasileiro: Das obras contra à seca à convivência com o semiárido. .......................................................................................................................................... 113

x


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE “ERA PRECISO ORIENTAR O POVO!”: RELATOS SOBRE PRÁTICAS FEMININAS DE EDUCAÇÃO POPULAR NA COMUNIDADE RURAL ENGENHO GERALDO DE ALAGOA NOVA – PB ...................................................................................................................................... 114 A HISTÓRIA DO BOI TRA-TEIMA CARUARU-PERNAMBUCO (ESTUDO DE CASO) ........ 115 Cada um tem um “Lampião na cabeça”: As representações do cangaço no cinema ........................ 116 Cristianismo: renovação e tradição. .................................................................................................. 117 Da agricultura a sulanca: um estudo da transição sócio econômica na comunidade do IV distrito da zona rural de Caruaru PE .................................................................................................................. 118 ECOS DA GUERRA NO AGRESTE: AS REPERCUSSÕES HISTÓRICAS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL PARA CARUARU E REGIÃO ................................................................... 119 Esperada, Temida e Reverenciada: A representação da Morte nas iconografias ao longo do tempo. .......................................................................................................................................................... 120 Percepções do gênero feminino no século XIX ................................................................................ 121 A Feira de Caruaru como espaço sociocultural, suas modernizações e lugar de socialização e construção de identidades, tomando por base o final do século XX início do século XXI (1990 a 2009). ................................................................................................................................................ 122 ECONOMIA NO MUNICÍPIO DE VERTENTES NAS ÚLTIMAS DUAS DÉCADAS ............... 123 Os sujeitos em "Vozes da Seca": uma análise discursiva das identificações políticas do período. .. 124 Questionamentos sobre a Emancipação Política dos Municípios ..................................................... 125 Uso racional das águas no semiárido brasileiro ................................................................................ 126 LITERATURA: TEORIA E CRÍTICA .................................................................................................... 127 A negra fome de Justiça: a formação do ethos de Carolina de Jesus em Quarto de Despejo ........... 128 A RELAÇÃO ENTRE BELO E BOM, FEIO E MAU NOS CONTOS INFANTIS ....................... 129 A TRANSFIGURAÇÃO DO REAL PARA O POÉTICO: QUESTÕES DE GÊNERO NA LITERATURA DE CORDEL .......................................................................................................... 130 Haicai, concisão e objetividade em dezessete sílabas poéticas ......................................................... 131 O papel da Literatura na escola ......................................................................................................... 132 Os Redentores: uma análise da representação das identidades de Aslam e Cristo ........................... 133 RELAÇÕES DE GÊNERO E MULTICULTURALISMO NA EDUCAÇÃO .......................................... 134 (RE) TERRITORIALIDADE: o processo autoformativo de mulheres do campo no contexto da função social da terra ........................................................................................................................ 135 “SEM TERRINHA” E SUAS CONSTRUÇÕES DE GÊNERO NO CONTEXTO DA PEDAGOGIA DO MST............................................................................................................................................ 136 A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E O USO DA LIBRAS: A EFETIVIDADE NO DESENVOLVIMENTO DO ALUNO SURDO ............................................................................... 137

xi


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE AÇÕES EDUCATIVAS DA ESCOLA E DA MILITÂNCIA LGBT: UMA EXPERIÊNCIA DE TRADUÇÃO .................................................................................................................................... 138 Corpo feminino: um olhar sobre a natureza e a cultura na década de 1970, sob a ótica de Anilda Leão, em Riacho Seco....................................................................................................................... 139 Cruzando Perspectivas e Conceitos para a Construção de uma Escola Inclusiva ............................. 140 Diálogos entre Pedagogia da Sexualidade e Pedagogia do Oprimido .............................................. 141 Do “Maluco Beleza” ao “Mangue Boy”: O Rock Construindo a Identidade do Jovem Brasileiro de 1973-1998 ......................................................................................................................................... 142 Formação de Professores no Brasil ................................................................................................... 143 IDENTIDADES E (IN) VISIBILIDADES DAS MULHERES DENTRO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS DO CAMPO DE PERNAMBUCO .................................................................................. 144 O Espaço da mulher nas décadas de 50 e 60 em Caruaru ................................................................. 145 TÓPICOS AVANÇADOS EM TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS - INCLUSÃO DIGITAL ................ 146 ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA: processos de ensino e aprendizagem ................................................................................................. 147 RELAÇÕES SEXUAIS NA ADOLESCÊNCIA: AS PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS E OS RISCOS DE CONTRAIR DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS ............................................ 148 Tecnologia digital em sala de aula: Dificuldades para a inserção de recursos avançados de tecnologia digital por professores do ensino médio de uma escola de Belo Jardim ........................................... 149 CONTABILIDADE PARA USUÁRIOS INTERNOS ............................................................................. 150 A IMPORTÂNCIA DA ÉTICA PARA AS CONDUTAS DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE .......................................................................................................................... 151 UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA QUANTO O CONHECIMENTO DOS CONTABILISTAS FRENTE ÀS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: UM ESTUDO NOS ESCRITÓRIOS NA CIDADE DE GRAVATÁ-PE ........................................................................ 152 OS DESAFIOS DO MERCADO DE CAPITAIS NO TERCEIRO MILÊNIO ........................................ 153 A PARTICIPAÇÃO DO BRASIL NA POLÍTICA E COMÉRCIO EXTERIOR............................ 154 A Utilização do Endomarketing na Gestão Pública .......................................................................... 155 PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE MERCADO DE CAPITAIS 2009-2011 ............................... 156 GERENCIAMENTO DE PROJETOS E NEGÓCIOS COM TECNOLOGIA ........................................ 157 Fatores Motivadores dos Engenheiros de Software no Contexto Open Source na Comunidade Android Brasil Projetos..................................................................................................................... 158 RiskFuzzy: Proposta de um Modelo Nebuloso para Análise Quantitativa de Riscos em Projetos de Desenvolvimento de Software .......................................................................................................... 159 NOVAS TECNOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ................................................. 160 Conhecendo Open Data .................................................................................................................... 161 xii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE GOVERNANÇA DE TI, UTILIZANDO AS BOAS PRÁTICAS DE ITIL .................................... 162 NOVAS TECNOLOGIAS DE REDES E TELECOMUNICAÇÕES ...................................................... 163 Análise da Qualidade da Experiência (QoE) dos graduandos da UPE – Campus Caruaru no uso de rede banda larga residencial .............................................................................................................. 164 Criação de um ambiente para monitoramento de máquinas virtuais baseado em Arquitetura de MMOW para nuvens......................................................................................................................... 165 PROGRAMAÇÃO E LINGUAGENS COMPUTACIONAIS ................................................................. 166 Como obter resultados com Data Mining ......................................................................................... 167 Uma experiência de criação de uma arquitetura extensível em Java ................................................ 168 XML: CONCEITO E APLICAÇÕES .............................................................................................. 169 QUALIDADE DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI ........................................................................... 170 Custos com a qualidade do software ................................................................................................. 171 Simplicidade, a chave certa para interfaces intuitivas de software ................................................... 172 SEGURANÇA DE INFORMAÇÕES ..................................................................................................... 173 SQL Injection: nova proposta para combate ..................................................................................... 174

xiii


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

PALESTRAS Mesa De Diálogo: Sociedade No Terceiro Milênio: Educação, Cultura E Mídias Prof. Dr. Joaquim José Jacinto Escola É doutor em Educação pela Universidade de Trásos-Monte e Alto Douro, onde é professor desde 1993. Iniciou sua carreira acadêmica na Universidade dos Açores. É membro do Gabinete de Filosofia da Educação do instituto de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto – Portugal. Desenvolve sua atividade de investigação em torno da Filosofia da Educação, da ética, da Comunicação Educativa e da Didática da Filosofia. É professor convidado do Curso de Mestrado em Ensino de Filosofia da Universidade do Porto e Diretor do Departamento de Educação e Psicologia, Vice-Presidente da Escola de Ciências Humanas e Presidente do Conselho Pedagógico da Escola de Ciências Humanas e Sociais da universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Prof. Dr. José Batista Neto (UFPE) Doutor em Ciências da Educação pela Universidade Paris V (René Descartes) (1998). ExDiretor do Centro de Educação da UFPE. Foi Coordenador Geral de Estudos Educacionais (2003-2007) da Diretoria de Pesquisas Sociais da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ). É membro do Centro Paulo Freire Estudos e Pesquisas e da ANPEd.. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professor, prática pedagógica, didática do ensino superior e ensino de história. É Licenciado e Mestre em História pela UFPE. É Professor Adjunto IV do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino, do Programa de Pós-graduação em Educação, atuando no Núcleo de Formação de Professor e Prática Pedagógica do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco.

Prof. Dr. Janssen Felipe Da Silva (UFPE/CAA) Doutor em Educação pela UFPE-PPGE (2007). Professor Adjunto do UFPE/CAA. Professor Permanente dos Programas de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação no Núcleo de Formação de Professores e Prática Pedagógica e do Centro Acadêmico do Agreste. É Membro do NUFOP- Núcleo de Formação Pedagógica dos Professores Universitários da UFPE. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Ensino-Aprendizagem e Processos Educativos do Núcleo de Formação Docente do CAA-UFPE e Pesquisador dos Grupos de Pesquisa: a) Formação de Professor e Profissionalização Docente e b) NUFOPE do Centro de Educação - UFPE. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em: Teoria da Complexidade e Estudos Pós-Coloniais; Formação de Professor; Avaliação Educacional; Educação do Campo e Currículo. É licenciado em Pedagogia pela FAFIRE (1995) e Mestre em Educação UFPE/PPGE (2001)

Prof. Mestre Ezir George Da Silva (Mediador) – Doutorando em Educação pela UFPE-PPGE, Professor da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru. Graduado em PEDAGOGIA pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (2008) , graduação em Teologia pelo Seminário Teológico Congregacional do Nordeste (2001), especialização em Gestão da Escola e Coordenação Pedagógica pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (2010) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (2011). Tem experiência na área de Educação , com ênfase em Fundamentos da Educação. Atuando principalmente nos seguintes temas: Filosofia da Existência, Filosofia da Esperança, Educação, Otto Friedrich Bollnow.

1


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

MINICURSOS A Experiência do Amor na Filosofia e na Arte A experiência do amor vivida através da arte e pensada pela filosofia, abordada a partir de alguns representantes importantes que trataram da construção desse conceito tão complexo quanto é o amor. Partindo de Platão, Georg Simmel e representantes da fenomenologia existencial, complementando suas análises com a literatura de Philip Roth, Clarice Lispector, a pintura de Marc Chagall e Frida Kahlo, tentaremos percorrer as principais concepções de amor construídas ao longo da história até desembocar na experiência de amor contemporâneo e o modo como o vivenciamos nos dias mais recentes. José Alan da Silva Pereira

José Alan da Silva Pereira é mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE; graduado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru - FAFICA. Dedica-se a pesquisas que envolvem as temáticas específicas do existencialismo, fenomenologia e sobre aspectos e questões contemporâneos da teoria da educação.

Caruaru dos anos 1950 a 1970: estudos culturais de História e Geografia Caruaru é uma cidade destacada na região agreste de Pernambuco desde há muito, sendo um ambiente de diversos enredos, narrados de formas variadas. Este minicurso versa sobre os cenários históricos e geográficos caruaruenses vivenciados nos anos 1950 a 1970, enfocando os elementos econômicos, sociais, culturais, políticos, dentre outros. A partir de fontes diversas (jornais, revistas, música, áudio, vídeo, fotografias, literatura, etc), serão percorridos os principais aspectos da cidade de Caruaru da época indicada, numa abordagem cultural. Prof. Me. José Daniel da Silva

mestre em História pela UFPE, especialista pela Faintvisa e graduado em História pela Fafica. Atua na rede particular dos ensinos médio (Diocesano) e superior (Favip) Prof. Me. Nilton Augusto da Luz

especialista em ensino de geografia (Fafica) e graduado em Ciências Sociais (Fafica), atuando na rede particular de ensino (Diocesano)"

Comandos Basicos de Configuração de Switches Utilizando Tecnologia Cisco Comandos Básicos; Configuração de Ip; Configuração de Vlan; Configuração de Cenarios para teste; Desafios. Fabio Lucena

Professores Especialista em segurança de redes e sistemas e atualmente fazendo outra especialização na area de Gerenciamento de redes com enfase em certificações CCNA e CCNP. Atualmente administrador de redes do Ponto de Presença da RNP e responsável pela administração das redes dos projetos do Governo de Estado de Pernambuco.

2


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Conhecendo um pouco mais de Android O objetivo deste mini-curso é aprimorar o conhecimento no desenvolvimento de aplicações Android, conhecendo um pouco mais sobre algumas API\'s, através de exemplos práticos. Ementa: Alguns conceitos básicos para desenvolver aplicações Android. SMS - Como enviar e receber sms através de sua aplicação. Broadcast Recieve - Utlizar um broadcast para interceptar a mensagens de sms recebidas. RecognizerIntent(API de reconhecimento de voz) - Utilizar uma API do Android para ditar o texto da mensagem." Wesley Torres Galindo.

Sou estudante do 6º período do curso de ADS na Fafica.Participei do estágio no escritório de projetos da Fafica. E atualmente sou Engenheiro de Sistemas no CESAR, e estou trabalhando em um projeto da Motorola utilizando a plataforma Android.

Corpo, gênero e sexualidade "Esta proposta tem como norte a desconstrução de padrões acerca da sexualidade; partindo da linguagem com a qual educadoras e educadores introduzem as discussões em sala de aula. e observando que a escola não apenas reproduz modelos de normalidade, mas também os engendra.Temos como objetivo rever a nossa prática em sala de aula incluindo um trabalho de diversidade disposto à realidade do nosso dia-adia. Fábio da Silva Brainer

Mestrando em Docência Universitária pela Universidad Tecnologica Nacional (UTN) Buenos Aires em parceria com a Escola Superior de Justiça (Esjus) e Escola Superior Latino Americana (ESLA).Possui graduação em Letras pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA), Especialização em Língua Portuguesa pela Universidade de Pernambuco (UPE) e em Gestão Escolar e Supervisão do Trabalho Pedagógico (Uninter). Psicanalista Clínico formado pela Sociedade Psicanalítica Ortodoxa do Brasil (SPOB). Atualmente é Gestor Adjunto da Escola Estadual Professor Mário Sette, professor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA) das disciplinas: Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa (Letras), Língua e Linguagens na Educação Básica I e II (Pedagogia), Teorias Psicossociais da Infância e Adolescência (Pedagogia), Literatura Infanto-juvenil II (Pedagogia), Seminários Temáticos I e II (Pedagogia), Contemporaneidade, Cultura e Meio Ambiente (Pedagogia) e Psicologia Organizacional (Ciências Contábeis). Presta serviço de Supervisão Pedagógica no Colégio Dimensão. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Língua Portuguesa e Literatura, áreas: administrativa e pedagógica, atuando principalmente com os seguintes temas : Formação de professores, Psicanálise, Educação. Revisor de textos diversos.

Custos, Formação de Preços e Análise de Rentabilidade para Micro e Médias Empresas. Objetivo: Transmitir uma metodologia dos Cálculos de Custos, (Industrial e Comercial), Formação de Preços e Análise de Rentabilidade, para as Micro e Médias empresas, que lida em mercados de concorrência acirrada. Prof. Quintino Orengo

3


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Professor da FAFICA.

Demonstração do Resultado do Exercício: Elaboração e utilidade para tomada de decisão. "A DRE – Demonstração do Resultado do Exercício é uma demonstração contábil instituída na Lei 6.404/76, em seu artigo 187 que tem como objetivo principal a evidenciação da formação do resultado líquido em um exercício, através do confronto das receitas, custos e despesas, apuradas seguindo o regime de competência. O objetivo do minicurso é proporcionar aos participantes uma noção geral sobre os elementos necessários à elaboração de uma DRE - Demonstração do Resultado do Exercício: - Conceitos de receita, custos e despesas; - Contas patrimoniais e contas de resultado; - Razonetes (débito e crédito); - Regime de caixa e de competência; - Encerramento das contas de resultado; - Estrutura da DRE; - Tópicos sobre o LALUR; - Cálculo do IRPJ e CSLL; - Tomada de decisão. Eddie Raoni de Lima Marques

Especialista em Perícia Contábil pela UFPE - Universidade Federal de Pernambuco (2009), graduado em Ciências Contábeis pela FAFICA - Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (2006). Atualmente é Sócio (Contador) do ESCCOMP - Serviços Contábeis Ltda. e Professor na FADIRE Faculdade de Desenvolvimento e Integração Regional, na FIS - Faculdade de Integração do Sertão, na FAFICA - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru e no SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. Iara Silva de Oliveira

Especialista em planejamento tributário pela UFPE - Universidade Federal de Pernambuco, graduada em Ciências Contábeis pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru (2009). Atualmente é professora da FARIRE - Faculdade de Desenvolvimento e Integração Regional e no SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial.

Direitos Humanos no Terceiro Milênio: desafios e perspectivas Este mini curso parte de um olhar sobre a construção histórica dos Direitos Humanos como uma ação de homens e mulheres nos variados contextos territoriais, econômicos, ambientais e culturais. Compreende a liberdade como um valor inestimável da condição humana em múltiplas experiências em sociedade. Busca desenvolver uma compreensão de que na relação entre os sujeitos coletivos e o Estado é possível uma construção outra de ser e estar no mundo. Maria Conceição Costa

Mestre em Psicologia pela UFPE, Graduada em Psicologia pela UNICAP, Especialista em Políticas Públicas pela UFPE, Ativista de Direitos Humanos, Coordenadora de Formação da Sejudh Rigoberto Fúlvio de Melo Arantes

Especialista em Metodologia da Lingua portuguesa;Graduação em Língua Portuguesa; Integra a Equipe de Formação da Sejudh."

4


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Educação e Responsabilidade: por uma ética pedagógica do cuidado Conceituação e problematização da Educação; Educação e Responsabilidade a partir de Hannah Arendt; O cuidado como princípio ético da Educação; O Cuidado (Sorge)na Educação; " Fernando Nascimento

Professor de Ética e Responsabildiade Social na UFPE/CAA; Coordenador Setorial de Extensão no Campus de Caruaru-UFPE; Membro do Grupo Ciência e Cultura de Paz-UFPE; Ex-coordenador do curso de Filosofia da FAFICA.

Educação Financeira - Um curso de gestão do dinheiro da pessoa física "Objetivo: Despertar nos participantes a necessidade de planejamento, organização e controle financeiro pessoal, lançando um olhar científico nas relações do indivíduo com o dinheiro, consumo, dívidas e projetos pessoais e familiares. Ementa/Conteúdo: Horizonte de investimento; Poupança; Produtos Financeiros; Títulos de renda Fixa e renda variável. Imóveis; Bolsa de Valores; Risco; Aposentadoria; Planejamento e Controle das Finanças." Carlos Frederico Ferreira

Professor da FAFICA e da FBV

Elites e Poder no Império e na República: permanências e continuidades. A temática de cultura política tem ganhado força na historiografia nos últimos anos. Relegada a um segundo plano pela “História vista de baixo”, a história política era vista como um campo que privilegiava as elites e excluía a grande massa do cenário histórico. Novas abordagens dão conta de uma história política das elites articulada com as estratégias, e experiências, dos “homens e mulheres comuns”. Neste sentido o Minicurso abordará a cultura política no Brasil ao longo do período imperial e republicano. Prof. Dr. Cristiano Luís Christillino

Professor Cristiano Christillino é mestre em História pela UFRGS, doutor pela UFF e pós-doutor pela UFPE.Leciona na UEPB. Prof. Dr.José Adilson Filho

José Adilson Filho é mestre em história pela UFPE e doutor em sociologia pela UFPB. Membro do NUPESQ-FAFICA, leciona na UEPB e na FAFICA

Entendo o LALUR – Livro de Apuração do Lucro Real 1 - O que vem a ser o Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur)? 2 - Quem está obrigado à escrituração do Lalur? 3 - Como é composto o Lalur? 4 - Como será feita a escrituração do Lalur? 5 - O que deverá conter a parte A do Lalur? 6 - O que deverá constar na parte B do Lalur? 7 - Em que época devem ser feitos os lançamentos no Lalur? 8 - É admitida a escrituração do Lalur por sistema eletrônico? 9 - Em que repartição deve ser registrado o Lalur? 10 - O Lalur está dispensado de qualquer autenticação? 11 - Há necessidade de apresentar o Lalur juntamente com a declaração?

5


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE 12 - Como escriturar o prejuízo no Lalur? Qual sua correlação com o prejuízo registrado na contabilidade? 13 - Existe prazo para a compensação dos prejuízos fiscais? 14 - Existe limite para a compensação de prejuízos fiscais? 15 - A lei faz distinção entre a compensação de prejuízos operacionais e não-operacionais? 16 - Em quais casos deve ser efetuada a segregação dos prejuízos não-operacionais para compensação com resultados positivos não operacionais? 17 - Para fins da legislação fiscal o que se considera prejuízo não-operacional? 18 - Há alguma exceção à aplicação das regras relativas à comparação e distinção entre os prejuízos fiscais e não-operacionais para efeito de compensação? Valter Soares

Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). É especialista em Auditoria e Perícia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru. Atualmente é professor da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis.

Fut-Code: Programação, Inteligência Artificial e Futebol Virtual Neste minicurso, os alunos irão desenvolver o racioncínio lógico e estratégico, baseado em uma plataforma de programação em Java cujo o objetivo é programar um mecanismo de inteligência artificial para determinar comportamento de times de Futebol. Durante o minicurso, haverá um campeonato entre os times de futebol programados pelos participantes do minicurso César França

Doutorando em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco desde 2010, com graduação em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (2005), e mestrado em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (2009). Atualmente é professor de Engenharia de Software na FAFICA, integrante do NUPESQ - Núcleo de Pesquisa. Integrante do grupo de pesquisa HASE - Human Aspects in Software Engineering, do Centro de Informática da UFPE.

Gênero e Mídia: processo histórico, interrelações e regulação "EMENTA - A finalidade desse mini-curso é propor uma análise de como as diferenças com base no sexo definiram os papéis sexuais e sociais de homens e mulheres, gerando desigualdades que historicamente vem privilegiando o ser homem, com base numa cultura pautada pela ideia de superioridade do macho sobre a fêmea. A ideia é propor uma reflexão sobre o conceito de gênero, analisando-o enquanto uma categoria importante para (re)definição do processo histórico, criando uma interrelação com a história da mídia no Brasil e a contribuição desta para a manutenção da cultura machista e patriarcal. Serão abordadas também a regulação da comunicação e as políticas públicas de gênero. A proposta é mostrar como ambas as categorias, gênero e comunicação, são transversais e dialogam entre si, influenciando-se mutuamente, sendo regidas pelo sistema capitalista responsável pela manutenção das desigualdades que tanto comprometem o Estado Democrático de Direito. 1º dia – Refletindo sobre Gênero: conceito, história, cultura e políticas públicas para a promoção da igualdade. 2º dia – A mídia no Brasil e a sua influência na produção e reprodução da cultura machista a patriarcal 6


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Fabiana Jansen

"Fabiana Jansen – formada em comunicação social, com habilitação em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), possui especialização em Jornalismo Cultural pela Unicap, onde desenvolveu a pesquisa sobre a participação feminina no Hip Hop e a ocupação do Espaço Público por jovens mulheres através da arte de rua. Concluiu a especialização em Gestão Pública pela Faculdade Joaquim Nabuco. Atuou durante 08 anos em organizações da sociedade civil trabalhando com a temática de gênero, Direito Humano à Comunicação, Juventudes, Cultura e Meio Ambiente, prestando serviços na área de assessoria de comunicação, planejamento, elaboração de projetos, produção de eventos e educomunicação. Desde 2008, presta serviços no âmbito do Governo do estado, onde coordenou importantes projetos como o Projeto Juventude em Movimento/PROTEJO e o Programa Mais Cultura. Atualmente trabalha como assessora na Coordenadoria de Formação em Gênero e Assessoria Pedagógica da Secretaria da Mulher de Pernambuco. Valdirene Gonçalves

formada em Pedagogia pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda – Facho, onde também possui especialização em Psicopedagogia. Desenvolveu pesquisa sobre a dificuldade no aprendizado por crianças e adolescentes. Iniciou sua carreira profissional atuando em secretarias e como professora de ensino infantil e fundamental em escolas públicas e privadas. Participou de importantes projetos para o desenvolvimento do letramento no Programa Mais Educação, em Olinda. Já atuou como coordenadora de núcleo do Programa Paulo Freire/ Pernambuco Escolarizado no período de 2008 a 2011. Atualmente trabalha como pedagoga na Coordenadoria de Formação em Gênero e Assessoria Pedagógica da Secretaria da Mulher de Pernambuco.

História e Cultura Afro-brasileira:o papel histórico das mulheres negras na construção do Brasil Visibilização da presença e atuação da mulher negra brasileira nos diversos períodos históricos, desde a resistência e insurgência no período colonial às diversas organizações no século XXI Delma Josefa da Silva

Professora Pesquisadora da FAFICA-NUPESQ.Doutoranda em Educação pela UFPE. Tem experiência em pesquisa sobre processos de construção de identidades e relações étnico raciais.

Inclusão à Luz da Psicanálise Aborda questões e problemáticas contemporaneas relacionadas a inclusão escolar, à luz da teoria psicanalítica. Karla Cintra

Psicóloga especialista em Psicopedagogia Institucional.

Introdução a banco de dados com Mysql Conceitos básicos de banco de dados como atributo, entidade, relacionamento, Restrições de Integridade de dados. Além disso, o minicurso objetiva desenvolver o estudo de Linguagem de Definição de Dados (DDL)e Linguagem de Manipulação de Dados (DML). Ubiracy Ávila

- Especialista em Sistemas de Informação; - Graduação em Análise de Sistemas 7


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE - Técnico em Processamento de Dados;

Introdução a Teste de Software No ciclo de desenvolvimento do software, os testes estão presentes com a finalidade de encontrar erros o mais cedo possível e minimizar os custos de manutenção do software. As metodologias, as técnicas, as atividades e os processos visão otimizar o processo de teste com o objetivo de produzir o software de qualidade. O objetivo do minicurso é introduzir os conceitos básicos de teste de sofware para os alunos interessados em atuar nesta área. Rodrigo Frutuoso Lopes

possui mestrado em Ciências da Computação pelo C.E.S.A.R.EDU (2008) e graduação em Bacharelado em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Pernambuco (2004). Atualmente é Professor e Coordenador dos cursos de Graduação e Pós-Graduação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru - FAFICA. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Engenharia de Software e Avaliação Educaional, teve experiência profissionais nas seguintes áreas: Desenvolvimento de testes manuais, Desenvolvimento de MIDlets para celulares, Automação de Testes, Geração Automática de Código.

Introdução ao Pensamento Sistêmico: Base e Categorias Fundantes Propõe-se discutir as linhas centrais do Pensamento Ocidental discorrendo suas contribuições e limites epistemológicos, metodológicos e socioculturais. Ao mesmo tempo, por em relevo os fundamentos, as categorias basilares e a organicidade do Pensamento Sistêmico com seus desdobramentos nas Pesquisas em Educação e nas Ciências Aplicadas. Prof. Everaldo Fernandes da Silva

FAFICA

José Condé: o contista de Caruaru Leitura, análise e discussão de contos regionalistas de José Condé. Edson Tavares

Professor de Literatura, Mestre em Teoria da Literatura (UFPE) e doutorando em História da Literatura (UFPB). Atualmene realiza pesquisa sobre o escritor José Condé e sua posição no cânone literário nacional.

Linux - Básico Instalação do linux, conhecendo sua estrutura e prática dos principais comandos Sydney Brito

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, especialista em Gerenciamento de Redes. Trabalha como Analista de Suporte na Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco (SEFAZ-PE), exercendo a função de Gerente do Núcleo de Informática da 2ªRegião Fiscal. Entre outras disciplinas na FAFICA, aplica a cadeira de Administração de Redes de Computadores I (Servidores Linux).

Literatura e Análise do Discurso A literatura se edificar a partir de um discurso que, além de veicular uma dimensão estética, se presta também a fazer circular valores, imagens, sensações, idéias, etc., que modelam o cotidiano. Perceber a cintilação desse imaginário na obra literária. 8


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Gilvano Vasconcelos Neves Pereira

Mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, Professor da FAFICA e da ASCES.

Marketing Digital Visão geral do marketing; Internet como ferramenta de marketing; O consumidor na era digital; O Marketing digital: conceitos, ferramentas e aplicações. Edvan Cruz Aguiar

Doutorando em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco Propad/UFPE, Mestre em Administração pela mesma instituição e Bacharel em Administração pela Universidade Estadual da Paraíba UEPB. Tem experiência na área de Administração com ênfase em Marketing, Planos de Negócio e Gestão de Projetos. Atualmente desenvolve pesquisas nas áreas de Comportamento do Consumidor, Marketing de Serviços, Ensino e Pesquisa em Administração.

Motivando com Criatividade - Aplicado com Jogos Empresariais "- A constituição da personalidade do individuo; - Por quê sentimos dificuldade em mudar? - Processo da mudança comportamental; - Constituição do conhecimento; - Quando a criatividade faz a difereça; - Funções operacionais do cerebro; - O processo criativo; - As leis da criatividade; - Pensando de forma lateral; - Técnicas de desenvolvimento da criatividade e inovação; - Aplicação de Jogos Empresariais." Francisco de Assis Jacobine

Tem 50 anos, é graduado em administração de Empresas pela UNICAP, especialista em Administração em Marketing pela UPE, MBA em Gestão de Pessoas pela UPE, Licenciatura plena pela UNICAP. Atuando à mais 13 anos como professor universitário, tendo ensinado nas seguintes IES: Faculdade Mauricio de Nassau, FOCCA - Faculdade de Olinda, FAESC – Faculdade de Escada, ministrando as seguintes disciplinas: Geração de Idéias e Criatividade Empresarial; Adm. Recursos Humanos I, Tópicos Especiais de Marketing; Cultura e Mudança Organizacional; TGA - Teoria Geral da Administração, e, Jogos Empresariais. Atualmente como professor titular da FAFICA, em Caruaru. Há 33 anos vem desenvolvendo suas atividades como executivo do mercado empresarial e financeiro, com sólidos conhecimentos nos produtos: Leasing, Financeira, Finame, Factoring, sempre focado no desenvolvimento e gestão empresarial nas áreas de: Recursos Humanos – Coordenação de Talentos; Departamento Pessoal, Marketing; Gestão Administrativa e Financeira. Atuando também como consultor da FIEPE em cursos na área de melhoria no desenvolvimento do comportamento organizacional, formação de liderança servidora, e, treinamentos motivacionais. Possuindo habilidades em treinamentos de executivos Trainees, palestra / treinamento - (Formação e Desenvolvimento de Lideres, cultura organizacional, Jogos e Criatividade e Inovação). Esteve à frente, na gestão de empresas nos segmentos de: bancos (23 anos), usina de açúcar e álcool (4 anos) , Distribuidora de Combustível (2 anos), Estando atualmente, como gestor administrativo a frente da Provider, filial Caruaru, a qual opera com 1.947 colaboradores. Foi palestrante do VI Congresso de Gestão do Agreste, abordando o tema Inovação e Criatividade Corporativa. Recebeu em Caruaru o premio de personalidade do ano por duas vezes; foi agraciado com a medalha 18 de Maio de Honra ao Mérito concedida pela Câmara Municipal de Caruaru; Foi por diversas vezes professor homenageado nos cursos de 9


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Administração, Ciências Contábeis e Gestão Comercial; Recebendo em Nov/10 o Título de Cidadão Caruaruense, concedido pela Prefeitura Municipal de Caruaru.

Nietzsche e a educação O objetivo do mini-curso é apresentar e discutir as contribuições de Nietzsche para refletirmos sobre a educação. Jefferson Tadeu P. L. Góes

Graduação em História (UFPE) Mestrado em Filosofia (UFPE) Doutorando em Educação (UFPE) Professor de Filosofia da FAFICA

Nota Fiscal Eletrônica – NF-e O público-alvo do curso é formado por estudantes de contabilidade e administração, empresários, contadores e demais interessados, responsáveis pela emissão e escrituração de notas fiscais. O objetivo do curso é expor aos participantes de forma específica e objetiva as regras estabelecidas na legislação para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), evidenciando os procedimentos necessários para sua adesão, emissão, geração e transmissão, bem como o impacto que a mesma causa nas rotinas fiscais das empresas que fazem a sua adesão. Amanda Ruannita Combé Gomes

Contadora, Bacharela em Ciências Contábeis pela FAFICA, Pós-graduada em Planejamento Tributário pela UFPE, atua na área fiscal/tributária ha seis anos.

O Dinheiro Imolado, o Dinheiro Circuncidado : Afinidades Eletivas entre Religião, Sagrado e Mercado. Ementa : Analisar, interpretar e reinterpretar o fenômeno religioso e as \"afinidades eletivas\" possíveis entre religião, sagrado e mercado no contexto socio-histórico antropol[ogico francês e brasileiro. Discutir paradigmas, concepções e místicas ressignificadas nos múltiplos espaços religiosos em convergência com o ethos capitalista neoliberal. Kleber Fernando Rodrigues

Doutor em Sociologia - Universidade Sorbonne - Paris 5 - René Descartes. Professor-Pesquisador da Fafica-Nupesq e do IFPE - Instituto Federal de Pernambuco.

O Imaginário Literário: o como se e o fingir no texto ficcional. Estudo do imaginário ficcional face à compreensão dos atos de fingir (ISER, 2002) presentes no texto literário, tendo como base a análise do discurso literário (MAIGUENAU, 2006), na perspectiva de evidenciar os momentos em que o “como se”, enquanto recurso expressivo do texto literário, forja uma realidade que conduz o leitor na produção de sentidos e como isso se processa, explorando as possibilidades de interação entre imaginário ficcional e imaginário do leitor na recepção da obra.PONTOS DE DISCUSSÃO: O discurso literário; O imaginário literário; A personagem de ficção; Recepção do texto literário. Adriano Ricardo Silva

Prof. FAFICA

10


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Palabras de Negocios El minicurso está pensado para estudiantes y profesionales que deseen conocer palabras y expresiones más usuales del mundo de los negocios. Veríssimo Ferreira

Prof. Espec. Veríssimo Ferreira: Maestro de Lengua Española de la FAFICA y del Núcleo de Estudio de Lenguas de la Secretaría de Educación de Pernambuco y Secretario Executivo Bilingüe de la UFPE.

Qualidade Pessoal e Organizacional Conceitos de Qualidade Qualidade em Serviços Qualidade Pessoal e sua importância para as organizações O lado humano da Qualidade e Gestão de Qualidade Rosália Barros Pereira

Endereço: Rua João Julião Martins, 647 - Conjunto dos Professores - Bairro: Universitário - Campina Grande-PB - CEP 58429-100. Telefones: (83)9971-4088/3333-1683. E-mail: rosaliabarp2@uol.com.br. Mestre em Administração (UFSC-1985). Especialista em Administração Universitária (UFSC - 1980. Especialista em Qualidade e Produtividade (UFPB/IBM - 1995. Bacharel em Administração (URNE/atual UEPB - 1970). Professora Adjunta IV aposentada da UFPB - Universidade Federal da Paraíba - Campus II- Campina Grande/PB), onde minstrou disciplinas de Administração, destacando-se Teoria Geral da Administração e Administração Universitária; orientadora de Estágio Supervisionado. Exerceu as atividades de Chefe do Departamento de Administração e Contabilidade; Coordenadora da Área de Administração do Curso de Administração; Membro do Colegiado do Curso de Administração; Membro do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da UFPB; Presidente da 2ª Câmara do COSEPE (Campus II); Membro de bancas examinadoras de concurso para docentes. Participação em congressos e encontros (ANPAD, ENANGRAD, SBPC e outros). Coordenadora do Curso de Administração da FACISA (Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas) - Campina Grande/PB (out.1999/abr.2000). INSTITUIÇÃO ATUAL(desde agosto de 1998):FAFICA - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru, onde exerceu/exerce as seguintes atividades: Coordenadora do Curso de Administração (2002/2005). Professora das disciplinas Administração Geral (Curso de Ciências Contábeis); Fundamentos de Administração, Teoria Geral da Administração I e II, Administração da Qualidade (Curso de Administração). Ministrante de minicursos nos Encontros de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA. Orientadora de Estágio Supervisionado do Curso de Administração. Orientadora de monografias de conclusão dos MBAs em Gestão Empresarial e Psicologia e Recursos Humanos, respectivamente. Membro de bancas examinadoras de seleção de docentes.Participação em congressos, encontros (ANPAD, ENANGRAD, Congresso de Gestão do Agreste Pernambucano, INTERBUSINESS - I Congresso Internacional de Negócios). Feira do Aluno Empreendedor. Parecerista de trabalhos submetidos para apresentação nos Encontros Nacionais de Graduação em Administração (ENANGRAD).

Quero abrir meu próprio negócio. Não sei qual 1. Despertar no aluno a vontade e a capacidade de identificar no mercado uma área de negócio que seja oportuna para explorar comercialmente; 3. Habilitar o aluno das técnicas de iniciar um negócio próprio individualmente ou em sociedade; 4. Apresentar o marketing de nicho como uma viabilidade rápida de identificar um negócio. Roberton Andrade

"Professor de Empreendedorismo, Marketing e vendas; Consultor de negócios Administrador de empresas - UFPE 11


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE Pós-graduado em Marketing -FEPAM Mestrado em Gestão Pública _ UFPE"

Reflexões Sobre a Questão Racial na Prática Pedagógica O minicurso visa refletir, à luz dos Estudos Pós-Coloniais Latino-Americanos, sobre as práticas desenvolvidas nas escolas em relação às questões raciais, propondo através da reflexão crítica, mecanismos para a possibilidade de construção de uma educação antirracista e intercultural. Michele Guerreiro Ferreira Freire

Especialista em História do Brasil (FAFICA), mestranda em Educação (UFPE), professora do curso de Pedagogia da FAFICA.

Ser professor: missão, vocação ou profissão? "Estudo da formação de professores no contexto brasileiro,considerando a descontinuidade de políticas educacionais no país. Análise dos elementos que constituem a profissionalização docente, como aspecto dessa formação. Maria Julia Carvalho de Melo

Maria Julia Carvalho de Melo - Pedagoga (UFPE/CAA)/ Vinculada ao programa de iniciação científica da UFPE durante a graduação/ Mestranda em educação com pesquisa na área da formação docente e prática pedagógica (UFPE/CAA). Priscilla Maria do Carmo

Priscilla Maria do Carmo - pedagoga (FAFIRE)/ Especialista em Gestão Educacional (UFPE/ Centro de Educação)/ Mestranda em Educação (UFPE/CAA)com pesquisa na área da formação de professores, currículo e profissionalidade docente/ Professora da Faculdade Escritos Osman da costa Lins - Facol."

Sexualidades: Uma introdução teórica, filosófica e política às performances contemporâneas Trabalho da noção de sexualidade fundamentada pela teoria pós-estruturalista queer e pós-colonial. Estudo dos mecanismos políticos de dominação das identidades sexuais à partir da perspectiva discursiva foucaultiana. Problematização do pensamento de Beatriz Preciado e Judith Butler sobre a produção de identidades normativas e da heterossexualidade compulsória. Reflexão sobre as posições morais e a éticas alternativas ao modelo de sexualidade moderno. Rafael Lima Vieira

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco. Mestrando em Educação pela mesma instituição com pesquisa para produção de dissertação financiada pela Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), tendo como tema \"Intencionalidades políticas LGBT em ações educativas\". Atualmente desenvolve estudos abordando temas como sexualidade, gênero, corpo, homossexualidades, entre outros. Tem contato teórico e prático com o campo dos Movimentos Sociais (Movimento Sem Terra, Movimento LGBT e Movimento Estudantil). Participou, através do Observatório dos Movimentos Sociais, coordenado pela Profa. Dra. Allene Carvalho Lage, da formação de jovens lideranças do MST. Participou, também, da coordenação e da formação de jovens no âmbito do curso preparatório vestibular da UFPE através do Programa Conexões de Saberes. Durante um ano, desenvolveu pesquisas sobre gênero e sexualidade, assim como atividades administrativas no ProJovem Campo PE. Tem experiência docente no Ensino Fundamental e infantil.

12


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Terminei o curso e agora...Como devo desenvolver trabalhos acadêmicos?!?! Público-alvo: Estudantes e pesquisadores em geral que precisem de conhecimentos específicos para a elaboração de trabalhos acadêmicos, como artigos científicos, trabalhos de conclusão de curso e monografias. Ementa: Definição, tipos e estruturas de trabalhos acadêmicos. Importância da publicação acadêmica. O papel do pesquisador. Delimitação de tema de pesquisa. Construção das partes do trabalho científico: introdução (problema e objetivos), referencial teórico, procedimentos metodológicos, resultados (análise de dados) e conclusão. Citações e referências (ABNT). Objetivo: Apresentar aos participantes trabalhos acadêmicos, como artigos científicos, trabalhos de conclusão de curso e monografias, suas estruturas e técnicas para o seu desenvolvimento teórico-empírico." Claudinete Santos

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Administração e Pesquisadora do Grupo de Pesquisas e Estudos Interdiciplinares em Sustentabilidade, ambos da Universidade Federal de Pernambuco. Especialista pelo MBA de Gestão de Pessoas e Negócios e Professora da Graduação e Pós-graduação, ambos da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru.

Webservices em Java 1.

O que são Webservices?

2.

WSDLs

3.

Desenvolvimento de Webservices SOAP

4.

Desenvolvimentode Webservices REST

5.

Segurança em Webservices.

Vilmar Nepomuceno

Possui graduação em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco e mestrado em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente é engenheiro de sistemas sênior do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife, e professor da Faculdade de Filosofia e Letras de Caruaru. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Inteligência Computacional

Windows Server 2012 Windows Server 2012 Philype Castelo Branco

Prof. da FAFICA

13


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extens達o da FAFICA Caruaru - PE

CADERNO DE RESUMOS

14


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE GRUPO DE DISCUSSÃO

AS NOVAS MÍDIAS NA EDUCAÇÃO ROBSON SANTOS DE OLIVEIRA

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir as práticas educacionais considerando as novas mídias (canais e suportes de comunicação e informação convergentes) que se caracterizam pelos suportes eletrônicos e digitais. Este GT agrega discussões que abordam os usos das mídias eletrônicas bem como as novas mídias (celulares, Twitter, redes sociais, TV digital etc.) no campo educacional.

15


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Utlização das TIC nas escolas ALLAN WAGNER ARAÚJO DA ROCHA; MARIA LÚCIA ARAÚJO DA ROCHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)

allanzim.wagner@gmail.com; larocha54@yahoo.com.br Resumo O uso das TIC nas escolas, é desafiador, ante o domínio pedagógico das tecnologias apresentar-se complexo e moroso. Elas são instrumentos fundamentais para mudanças na educação. Nesta pesquisa de cunho exploratório, com análise quantitativa e qualitativa, realizada no SESC LER, de Belo Jardim –PE, pesquisou-se o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação. Esta, no ensino- aprendizagem, através do laboratório de Informática e setor administrativo desta instituição. Entrevistou-se o instrutor de atividades de informática , também administrador de REDE, como também, uma coordenadora de ensino. Estes, inquiridos, através de um questionário, com questões específicas e gerais. Demonstrados através de quadros e tabelas, ancorados na teoria de Moran (2007). Concluimos que os programas mais utilizados apontam para o uso do word, e as atividades, são as de edição de texto, onde há uma melhora , no que já existia antes, tanto nas atividades administrativas, quanto no auxílio ao professor , na preparação do material didático. Assim, das três etapas da aprendizagem tecnológica de Moran, essa escola, encontra-se na primeira - para fazer melhor o mesmo. Portanto, as reflexões remetem para um maior investimento na forma de gestão do ensino-aprendizagem.Também, no Uso das TIC , de forma crítica e reflexiva, nas práticas pedagógicas.

16


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

CONTRIBUIÇÕES E PREJUÍZOS DAS FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DOS VALORES SOCIAIS: a percepção dos professores e estudantes sobre as tecnologias na educação ISABELA FERNANDES DE OLIVEIRA; MARIA JOSÉ DA SILVA; JORGE LUIZ BEJA; MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA); UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mariajoselmadonascimentofranco@gmail.com; mjsfort@gmail.com Resumo O presente estudo em desenvolvimento e se justifica pela necessidade de realizarmos estudos sobre o mau uso das ferramentas tecnológicas na escola. Tem como questão problema: quais são as consequências do mau uso das tecnologias (o celular, a internet, a lousa digital) no ambiente escolar e como estas afetam a vida dos alunos e professores? Como hipóteses, temos que o uso da tecnologia tem como consequências: a apropriação indevida do conhecimento, sendo desonesto consigo mesmo; a condição da não aprendizagem; o uso indevido em sala de aula atrapalhando o coletivo e o empobrecimento de sua produção acadêmica, em decorrência da acomodação diante dos dados oferecidos pelas ferramentas tecnológicas. Tem como objetivos: analisar as consequências do uso das tecnologias no ambiente escolar; identificar como estas interferem na relação professor e aluno; descrever como os professores têm utilizado as ferramentas tecnológicas no ambiente escolar e apontar aspectos positivos e negativos do uso da tecnologia no ambiente escolar. Temos como aporte teórico Godoi (2010) Moran (2011) Mercado (2002) dentre outros. Como procedimento para coleta de dados, temos o questionário fechado. Nossos dados estão sendo coletados em uma escola privada no município de Caruaru com estudantes e professores do segundo ano do ensino médio.

17


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Pesquisa e plagio em uma sociedade que incentiva o plagio. EVERTON ELIZEU DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

evertonelizeu@hotmail.com Resumo Refletiremos nesta construção de conhecimento sobre as problemáticas relacionadas a o exercício criminoso do plagio de textos escritos, os fatos que contribuíram para a facilitação do plagio na contemporaneidade de acordo com a lenta introdução do computador na sociedade em que vivemos e ainda as razões que persistiram em nossa vivencia para nós termos hoje recolhemos os resultados referentes a cultura de plagio literário por partes de alunos que são incentivados a cometer estes crimes na maioria das vezes por intermédio de seus professores por alguns motivos como como não explicitar verdadeiramente a essência da pesquisa por falta de incentivo ou até falta de acreditar na força em que a pesquisa tem para a solução dos problemas da sociedade.

18


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

TECNOLOGIA: Conceitos e percepções discentes de nível tecnológico JÉSSICA RAFAELE ALBUQUERQUE DE LIMA INSTITUTO FEDERAL DE PERNAMBUCO (IFPE)

jessicarafaele12@hotmail.com Resumo Este artigo apresenta concepções de vários estudiosos sobre a ideia de tecnologia. Além da abordagem da tecnologia no dia-a-dia. Buscamos delimitar ainda mais o campo de trabalho com a pesquisa sobre tecnologia na educação. Para obter resultados foram aplicados questionários em 5 turmas de duas escolas. Uma de ensino médio (estudos Gerais) e outra de cursos técnicos de nível médio. Esses questionários tiveram o intuito de extrair as concepções de tecnologia, uma vez que a maioria das pessoas assimila tecnologia unicamente a aparelhos eletrônicos. Esse texto aborda discursões que vai muito além de objetos que foram inventados para a satisfação e conforto do ser humano. Discursões essas que gera muita confusão na cabeça das pessoas como se pode ver mais a frente explicitamente nas palavras de Ruy Gama que ganhou o Nobel com “A tecnologia e o trabalho na história”. Através da pesquisa que foi feita, analisou-se os dados e foi possível construir gráficos que nos ajudou a identificar as opiniões escritas por cada estudante questionado. Em uma das sete questões perguntou-se o seguinte: “Você considera a tecnologia uma área nova ou antiga?” A resposta intrigou, pois em quatro turmas a maioria dos alunos marcou a opção que a tecnologia é uma área nova, não levaram em consideração as técnicas usadas pelos pré-históricos para manipular o fogo, com o passar do tempo tudo evoluiu inclusive o homem. Sem esquecer que o grande trunfo da tecnologia não é o aparelho cada vez mais moderno que se adquire atualmente em grande escala devido o consumismo exagerado e sim a capacidade e poder de transformação do ser humano. Graças a essa capacidade e inteligência de modificar o meio em que vive é que hoje se têm os fogões elétricos, fornos micro-ondas entre outros objetos que facilitam nossas vidas.

19


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Uma abordagem sobre a “ética da compreensão” numa cultura midiática SÉRGIO SANTOS DA SILVA; WILLIAM FRANCISCO DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

sergiosantoss@outlok.com; william2007silva@hotmail.com Resumo Este artigo discute uma compreensão de ética na perspectiva pós-moderna, evidenciando as aproximações e as disparidades desta ética com as manifestações midiáticas. O interesse desta pesquisa é abordar de modo reflexivo a aproximação do entendimento das relações estabelecidas entre o ser humano (sujeito ético) e os processos comunicativos da sociedade contemporânea (cibercultura). A discussão erigida, prédispõe, problematizar a auto-ética ou ética da compreensão defendida por Edigar Morin (2003) num terreno de mudanças de paradigmas do processo de comunicação, acentuando o itinerário da construção midiática na sociedade hodierna. Em outras palavras, refletir sobre a práxis do ser humano, enquanto sujeito dotado de responsabilidade e cuidado consigo, com os outros seres e com o mundo que habita, mediante a utilização das mídias.

20


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

DIFERENÇA, FRATERNIDADE E DIREITOS HUMANOS: ENTRE RECONHECER E CONCRETIZAR. MARCO AURÉLIO DA SILVA FREIRE

Resumo O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir a partir do triptico francês (liberdade, igualdade e fraternidade) como se organizou a chamada era moderna. A influência de cada uma dessas perspectivas isoladamente e se é possível relacioná-las como resposta à chamada crise atual do paradigma da modernidade, que exige respostas ao nível dos direitos humanos, principalmente no tocante à concretização das novas e velhas demandas por dignidade e reconhecimento das diferenças. (relações raciais, de gênero, de opçao sexual, etc.)

21


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

“Alerta Vermelho” ligado: Consumo de bebida alcoólica na adolescência. RAYANNE ACIOLI LINS SANTOS COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

rayanne_acioli@hotmail.com Resumo Atualmente, tem chamado a atenção o crescente uso de bebidas alcoólicas por adolescentes, como experiência única ou continuada. A escolha deste tema partiu da curiosidade pessoal, bem como querer saber mais sobre o que se passa na cabeça dos meus amigos e de outros adolescentes que consomem bebida alcoólica. Pensamos que, depois de identificadas as questões, podemos sugerir iniciativas de combate a esta prática. Nossos objetivos são: Descobrir por que o álcool é uma bebida tão viciante; Entender por que os adolescentes começam a beber tão cedo; Descobrir se os adolescentes experimentam outras drogas (lícitas ou ilícitas) quando passam a consumir álcool; Descobrir possíveis formas de ajudar. Para a realização deste testudo, além da pesquisa bibliográfica, utilizamos a pesquisa de campo na qual contatamos, diretamente de pessoas que sofrem desse vicio, para fazer questionamentos, entrevistas, etc. A pesquisa ainda se encontra em andamento, porém, já identificamos que as festas se constituem dos espaços mais utilizados para o consumo de bebidas e as influências principais são de familiares (irmãos e primos) e de amigos da mesma faixa etária.

22


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

“Não há nada de errado em amar quem você é”: Uma possibilidade de combater o fenômeno bullying. MÁZIO MIGUEL SILVA DOS SANTOS; NATÁLIA DE OLIVEIRA MÉLO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mazio_pe@hotmail.com; nat__melo__@hotmail.com Resumo O espaço escolar é palco de diversos confrontos cotidianos, principalmente, entre alunos, que usam de suas práticas ordinárias como mecanismo de afirmação social. Quando nos debruçamos sobre o seriado televisivo “Glee”, especialmente, no 18º episódio da 2º temporada, intitulado de “Born This Way”, que traz à tona a temática de si aceitar como é, percebemos que a trama põe em disputa uma miscelânea de identidades, algumas das quais sofrem Bullying. Esse fenômeno cada vez mais se torna central nas discussões que giram em torno das diferentes subjetividades envolvidas no processo educativo. As singularidades de alunos/as, professores/as afloram e, em busca de afirmação, muitas vezes estabelecem relações violentas que se efetivam nas esferas psicológicas e/ou física. O termo “bullying”, ─ palavra inglesa de difícil tradução para o português ─ é o mais popular. Dan Olweus, pesquisador Norueguês, foi o primeiro a desenvolver o conceito em meados da década de 1980 e chamou de “mobbing” que se refere à violência física ou psicológica, intencional, repetitivas e com desigualdade de poder exercida nos mais variados locais, em especial, nas escolas e entre alunos. Por sua vez, as escolas diante desse problema antigo, mas de recém-importância, criam projetos mirabolantes para combater essa prática. Muito embora, a exposição do tema para a conscientização seja a mais usada. Assim, o presente trabalho se propõe a analisar o impacto de algumas propostas para combater o bullying mostrado no episódio. Recorrer à ficção para analisar a sociedade é atentar para o imbricamento entre realidade e ficção, no qual o representado é ficcional, mas a representação é inteiramente real.

23


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A SOCIEDADE DO ESPETÁCULO: VIOLÊNCIA X DIREITOS HUMANOS, A CONSTRUÇAO DOS PROGRAMAS POLICIALESCOS KALINE FERREIRA COSTA; CEZAR JOSÉ DA SILVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)

kferreiracosta@gmail.com; cezarhistoriador@gmail.com Resumo O presente artigo tem por objetivo realizar uma leitura de alguns programas policialescos para observar como são construídas as visões acerca da violência nestes meios midiáticos e de que maneira ela é passada para o telespectador. Pretende-se, com o estudo aqui apresentado, demonstrar a disparidade existente entre o discurso construído por tais programas em relação aos modos de tratamento daqueles que infringem a lei e o que está presente em nossa Constituição no que se refere aos direitos humanos, para com isso tentarmos compreender algumas nuances do poder estatal, da noção de justiça criada por algumas esferas da sociedade e das contradições existentes nos discursos que apóiam a violência como meio para se alcançar uma possível justiça. Elaboramos aqui, então, um paralelo entre diferentes sociedades para observarmos como cada uma delas se posicionava diante da violência, para assim perceber se estamos diante de uma nova sociedade do espetáculo da violência, que se cristaliza em detrimento de ações efetivamente democráticas e eficientes. Pensando também a marginalização da pobreza, com a mortandade de pessoas inocentes, com a criação de grupos de extermínio, enfim, com uma sociedade do medo que não consegue sair de suas casas. Para isso, utilizaremos como fundamentação teórica alguns autores que teceram excelentes contribuições sobre a questão da violência e do poder nas diversas sociedades, como Michel Foucault, Walter Benjamim e Friedrich Nietzsche.

24


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ESCRITORES PERNAMBUCANOS EDSON TAVARES COSTA

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir a atuação, produção literária e textos de escritores pernambucanos, evidenciando seu trabalho no contexto literário da região e do país.

25


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ALÉM DE UMA LEITURA PARAFRÁSTICA: PERSPECTIVAS HERMENÊUTICAS DE CAPITÃES DA AREIA JÉSSICA SANTOS DE MEDEIROS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

jessicasantosmedeiros@gmail.com Resumo O presente trabalho visa realizar uma leitura observando as entrelinhas do romance Capitães da Areia, de Jorge Amado, o qual nos traz aspectos socioculturais de uma determinada época, na qual o público possuía valores que perduram até os anos presentes. Baseado em estudos de Michael Foucault e Antoine Compagnon, iremos observar o romance nos âmbitos cultural, social, as relações de poder, e analisaremos, concomitantemente, a hermenêutica do sujeito. O renomado autor, Jorge Amado, nos proporciona uma quebra de paradigmas nos ajudando a (re)construir conceitos. No romance, ele antecipa aspectos comportamentais evidenciados na conjuntura social contemporânea.

26


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Terra de Caruaru no imaginário de José Condé MARIA JULIANA DE OLIVEIRA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

julianaoliveiraliter@gmail.com Resumo O início de uma cidade, que surge por entre pedras, carurus, clima diferente até José Rodrigues de Jesus proporcionar as condições iniciais para o que viria em seguida. Seria possível trilhar todo o percurso feito pela cidade desde o seu início? Seria possível descrever cada lugar com tal perfeição que colocasse o leitor como participante da história, tornando-o imaginariamente natural daquele lugar? O romance Terra de Caruaru dispensa respostas e sua leitura em si responde qualquer dúvida. Um autor ilustre e importante para a cidade de Caruaru, José Condé vai além de uma apresentação histórica da cidade, ele reproduz em páginas literárias os sentimentos de vida guardados de sua terra natal. Ele faz de Caruaru mais do que um lugar no interior de Pernambuco, faz dela um palco para o seu imaginário ali ser representado. O presente estudo propõe-se apresentar ao leitor a obra Terra de Caruaru, lançada em 1960, e o imaginário que José Condé possui de sua cidade natal. Para a produção deste artigo foram observados conceitos teóricos de Bachelard (2000) e Durand (1997). Algumas informações sobre a cidade no início do século XX também foram reunidas para a realização do trabalho. A importância do estudo é demonstrar que a obra está voltada a uma Caruaru intrínseca em José Condé.

27


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA: SEUS DESDOBRAMENTOS, ASPECTOS E PROBLEMÁTICA GERAL. JOSÉ ALAN DA SILVA PEREIRA

Este GT tem por finalidade colher trabalhos que girem em torno da discussão da filosofia contemporânea, seus aspectos e os influxos de suas discussões para a construção da pesquisa e da extensão para estudantes universitários de filosofia, história e pedagogia, uma vez que os problemas contemporâneos da filosofia não se esgotam nela mesma, mas, transbordam em direção a outros saberes, como os já especificados, entre outros.

28


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ARTE E LINGUAGEM: UM DESVELAMENTO HUMANO HELDER FRANCISCO BEZERRA DE BARROS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

heldereu@hotmail.com Resumo O objetivo do presente trabalho é apresentar a relação entre arte e linguagem a partir de Martim Heidegger, partindo do pressuposto que desta relação decorre o modo privilegiado do desvelamento humano, ou seja, o homem se revela como verdade. A arte e a linguagem são aberturas que o homem encontrou para sua existência, fazendo delas portas de abertura para seu desenvolvimento. Na medida em que o homem começa a expressar sua imaginação já se encontra criando sua própria existência, superando seus limites e possibilitando, sobretudo, pela experiência da arte, um engajamento humano do seu próprio ser que se revela de muitas formas, entre elas através da arte e da linguagem. Tentando relacionar a arte e a linguagem, mediaremos de forma simples suas origens, finalidades e contribuições para o desenvolver e agir humano. Apresentando uma visão de arte e linguagem voltada aos questionamentos e desenvolvimento humano, as contribuições da arte e da linguagem no processo de emancipação humano em relação ao meio no qual ele se insere.

29


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

AS IMPLICAÇÕES DA LINGUAGEM COMO SUPORTE CATEQUÉTICO CRISTÃO POR MEIO DA MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA DO PERÍODO MEDIEVAL FABIO BELO DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

belosdecristo@hotmail.com Resumo Tendo em vista as discussões existentes no tocante à linguagem e a estética, e ainda, o discurso levantado por alguns teóricos acerca da produção linguística e artística no período medieval, entendemos como fator importantíssimo a discussão sobre as implicações da linguagem como suporte catequético cristão por meio da manifestação artística do período medieval. O primeiro passo é definir o que sejam cada um dos conceitos, a saber, linguagem, manifestação artística e catequese. A primeira é tida como meio de comunicação pela qual os falantes se compreendem e assimilam as orientações divinas. A segunda como representação do divino e de suas características. A terceira como processo de conversão e aquisição do conhecimento doutrinal do cristianismo católico. A partir daqui, tecemos o percurso de imbricação destes conceitos que, juntos, têm a função de conduzir o homem a Deus e de fazer com que o homem perceba a necessidade da moral e da ética, bem como, busque a partir das manifestações artísticas a imitação das características de Deus como manifestação linguística. Não obstante a visão unilateral da linguagem e da arte como meios meramente catequéticos, houve sim, uma produção de conhecimento linguístico e a artístico no medievo.

30


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

DROGAS E JUVENTUDE: UM DEBATE ACERCA DOS DETERMINANTES SOCIAIS DE ENVOLVIMENTO A PARTIR DA BIOPOLÍTICA DE FOUCAULT FERNANDO DA SILVA CARDOSO; BRUNO TABOSA VIEIRA; JESSYKA BARBOSA DA SILVA; MARCOS AURÉLIO LEITE DE LIMA; VICENTE DE AZEVEDO CARVALHO JUNIOR FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA (FAVIP); FACIP

amigosnn@hotmail.com; bruno_vieira_tabosa@yahoo.com.br; jplunna@hotmail.com; aureliollima@hotmail.com; vicentecoppola@yahoo.com.br Resumo Nas últimas décadas tornaram-se corriqueiras as discussões em torno dos malefícios produzidos pela comercialização e uso de substâncias ilícitas, dos debates acerca da legalização de determinadas drogas, assim como, da participação social neste cenário. Com isso, o presente estudo objetiva refletir acerca da transformação na concepção de inserção juvenil no contexto brasileiro de combate e gerenciamento sobre o tema drogas, destacando a juventude que antes era vista como um “público” a ser resguardado, passa a ser refletida como um sujeito político a ser controlado, quando o assunto é drogas. Este estudo parte dos preceitos abordados por Michel Foucault para discutir a temática da “biopolítica” praticada pelo Estado atualmente no que tange “a guerra contra as drogas” e o poder deste ente em “camuflar” certas injustiças sociais em troca de direcionar a classe juvenil certos desajustes sociais. Parte-se das ideias deste autor a fim de entender como as políticas antidrogas contemporâneas unicamente se converteram em uma tanatopolítica operada pelas instituições jurídicas e de saúde. Por fim, tem-se a visão neste estudo de a partir da definição de biopolítica de Foucault, perceber como os determinantes sociais levam o jovem a ser colocado como um dos principais vilões no contexto antidrogas, onde muitas vezes apenas traça-se reflexões errôneas sobre o envolvimento destes sujeitos com a temática drogas.

31


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

PROGRAMA BOLSA ESCOLA DO RECIFE: garantia de inclusão social? MARIA ERICKA DA SILVA ANDRADE SENAC PE E UFPE

ericka-andrade@hotmail.com Resumo O objetivo central desse artigo é realizar uma reflexão acerca dos resultados da pesquisa sobre os possíveis impactos do Programa Bolsa Escola, da Prefeitura do Recife, na condição de vida de educandos beneficiários do mesmo. No decorrer da investigação, foi possível constatar que a suposição de que os problemas da educação brasileira se restringem à evasão escolar e podem ser solucionados apenas com a democratização do Ensino Fundamental I, não pode ser sustentada. Desse modo, descobrimos que é insuficiente a garantia da permanência dos alunos na escola, mas se faz necessário realizar iniciativas que transformem o modelo político, econômico, educacional e social, no sentido de se resgatar a garantia dos direitos da população excluída da sociedade brasileira.

32


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PRÁTICA PEDAGÓGICA ELIANA WANESSA LIMA TABOSA FÁBIO DA SILVA BRAINER MÔNICA PATRÍCIA DA SILVA SALES DENNER EDYZIO DA SILVA

O objetivo deste grupo detrabalho (GT) é discutir as práticas de formação de professores e a prática pedagógica em diferentes espaços educacionais, níveis e modalidades de ensino.

33


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A ATUAÇÃO DO COORDENADOR PEDAGÓGICO EM FOCO: A IDENTIDADE E O PROTAGONISMO DOS SUJEITOS EDUCATIVOS COMO MARCO QUE REGULA A PROJEÇÃO DA ESCOLA GISELLE MARIA CAVALCANTI DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

gisellemcs_@hotmail.com Resumo Nosso objeto de estudo é a atuação do Coordenador Pedagógico na perspectiva da marca identitária que protagoniza os sujeitos educativos participantes do processo. Nossa questão/problema: Como estão fundamentadas as ações desenvolvidas pelo Coordenador Pedagógico, que propicia pelo trabalho escolar, a obtenção de uma marca identitária protagonizadora dos sujeitos educativos? Partimos da hipótese que o coordenador pedagógico trabalha diretamente com toda a equipe da escola buscando relacionar um discurso que, fundamentado teoricamente se revela na prática pelo protagonismo dos sujeitos. Nossos objetivos são: i) analisar as ações desenvolvidas pelo Coordenador Pedagógico e o que as fundamenta; ii) apontar a contribuição das ações dos mesmos, para constituição de uma marca identitária dos sujeitos educativos, e iii) averiguar se na dinâmica organizacional e pedagógica da escola, as ações são balizadas pelo projeto. O recorte teórico está referenciado por Souza (2010), Amariz (2008), Oliveira (2009), Libâneo (2004), Orsolon (2006, 2010), Pimenta (1997), dentre outros. Os procedimentos de coleta são: análise documental, observação participante e entrevista. Os dados foram tratados a partir da análise do conteúdo (2008) e as categorias analíticas são: i) Ações estratégicas do Coordenador Pedagógico e a perspectiva teórica que as fundamenta; ii) A atuação do Coordenador Pedagógico e a constituição da marca identitária protagonizadora dos sujeitos educativos; e iii) as relações entre o projeto político pedagógico e a dinâmica organizacional e pedagógica. Os resultados apontam o coordenador competente, como profissional central na equipe gestora. A não priorização da formação que contemple o fazer, com base na literatura, faz diferença na atuação e construção de alternativas para resolução dos problemas. E o as práticas bem sucedidas, estão por ser teorizadas. Concluímos concebendo que os princípios regentes do projeto e o próprio, balizam as atitudes que dão dinamicidade a organicidade, a prática educativa escolar.

34


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A ATUAÇÃO DO/A PEDAGOGO/ANA ESCOLA ARTICULADA A APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES: CAMINHOS A SEREM CONSTRUÍDOS EM NOSSA CULTURA PROFISSIONAL MARIA IVALDETE DOS PASSOS SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

ivaldete2012@gmail.com Resumo O estudo em desenvolvimento tem como objeto a atuação do/a pedagogo/a na orientação da aprendizagem dos/as estudantes. Nosso problema: Como as ações cotidianas do/a pedagogo/a Coordenador Pedagógico (CP) contribuem para a ampliação da aprendizagem dos estudantes nas instituições educacionais? Partimos do pressuposto que esta atuação do/a pedagogo/a na orientação da aprendizagem dos estudantes é pouco presente em nossa cultura profissional. O objetivo geral: Compreender como as ações do/a pedagogo/a – (CP) contribui para a ampliação da aprendizagem dos estudantes. E específicos: Caracterizar suas ações em relação as/os professoras/es; identificar nas atribuições do/a pedagogo/a – (CP) ações que envolva a aprendizagem dos estudantes; descrever no cotidiano escolar, atividades relacionadas com a ampliação dessa aprendizagem. O aporte teórico se fundamenta em Libâneo (2004), Christov (2009), Bruno (2009), Imbernón (2011), Placco, Almeida (2010) dentre outros/as. Os procedimentos metodológicos adotados para a coleta de dados são: observação participante, entrevista, análise documental, além do uso de instrumentos para gravação, fotos e filmagem. Nosso campo de estudo são 3 (três) instituições educacionais, que tem no seu quadro o/a pedagogo/a – Coordenador/a Pedagógico/a com uma atuação exitosa. Os dados serão tratados a partir da análise de conteúdo (FRANCO, 2003). E os primeiros dados serão apresentados no desenvolvimento do texto.

35


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Coordenação Pedagógica na atualidade MILENA ARRUDA DA SILVA SIQUEIRA ESCOLA MUNICIPAL REVERENDO GENÉSIO CAMPOS

milenaarruda_@hotmail.com Resumo A Coordenação Pedagógica assume hoje, no espaço escolar, um papel preponderante no que diz respeito ao acompanhamento do processo pedagógico, especialmente, o processo de ensino-aprendizagem. O trabalho fora organizado, basicamente em três capítulos. O primeiro capítulo traz um breve histórico do surgimento da supervisão, abordando suas concepções segundo alguns autores, encerrando com as práticas supervisoras, que são a abordagem artesanal, comportamentalista, clínica, reflexiva, ecológica e dialógica. O segundo capítulo, traz a coordenação pedagógica diante das questões do fracasso escolar, o desenvolvimento do trabalho coletivo e articulado na escola, a educação continuada como função essencial do coordenador e ainda o mesmo como mediador na construção do projeto político-pedagógico. O terceiro capítulo discute alguns desafios do cotidiano escolar para o coordenador pedagógico, inicialmente preocupando-se com a sua formação e a necessidade de desenvolver alguns saberes para a sua atuação profissional. Aborda a dificuldade de trabalhar o coletivo de forma articulada, surgindo a necessidade de espaços para o desenvolvimento desse processo, como exemplo, as reuniões pedagógicas. É relevante a necessidade da articulação, para construir alternativas que ponham a educação a serviço do desenvolvimento de relações verdadeiramente democráticas à todos que estão envolvidos com a escola, por isso, o interesse de discutir a importância da atuação do Coordenador Pedagógico, como um profissional que precisa ter uma visão ampla e crítica da instituição em sua totalidade, baseada na participação, na cooperação, na integração e na flexibilidade.

36


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Educação de Jovens e Adultos em uma Perspectiva de Emancipação Social: O Olhar da Professora ALCIONE ALVES DA SILVA MAINAR COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

enoicla18@yahoo.com.br Resumo O presente estudo trata da EJA - Educação de Jovens e Adultos a partir dos registros do diário de campo de uma professora desta modalidade de ensino. Inicia discutindo as referências históricas da Educação de Jovens e Adultos na educação brasileira. Sem a pretensão de esgotar o assunto, toma como questão/problema: O que leva os estudantes da Educação de Jovens e Adultos a se sacrificarem para fazer a matrícula no início do ano letivo, iniciarem as atividades e não concluírem o mesmo? Tem por objetivos: i) Tratar dos desafios da evasão escolar na EJA a partir do contexto estudado; e ii) Discutir a partir de depoimentos que emergem, possíveis alternativas minimizadoras da evasão com vistas a inclusão dos sujeitos educativos. Discute teoricamente a Educação de Jovens e Adultos a partir de Freire (2000), Santos (2004), Weisz e Sanches (2003), Souza (1987, 2000, 2003), Gentili (2005) dentre outros. Toma como procedimento de coleta de dados, a análise documental do diário de campo de uma professora de Educação de Jovens e Adultos. Os dados são tratados a partir do recorte dos depoimentos dos estudantes em relação ao sentido que tem as ações didático-pedagógicas desenvolvidas na sala de aula, e sua relação com a condição de significância destas para a vida dos sujeitos envolvidos no processo. No tratamento dos dados, levantam-se possíveis indícios do abandono escolar dos sujeitos a partir do entorno estudado, apresentando assim os achados da pesquisa.

37


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

DINÂMICA EM SALA DE AULA: RECURSO DIDÁTICO FACILITADOR NO PROCESSO DE ENSINO – APRENDIZAGEM FABÍOLA CARMEN FÉLIX DE SOUTO MAIOR SILVA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE LAJEDO

profafabiola@hotmail.com Resumo Dinâmica em sala de aula: recurso didático facilitador do ensino-aprendizagem, traz uma proposta de contribuir para que haja uma melhora no interesse dos alunos para o aprendizado, daí a escolha deste tema, que parte da observação da aplicabilidade das dinâmicas em sala de aula no Projeto Travessia de forma contínua e, traçando um comparativo com o desenvolvimento das aulas do ensino regular na escola em que atuamos. Este trabalho teve como objetivo geral: propor subsídios para o melhoramento da prática pedagógica, fornecer critérios para que haja rendimento escolar e, a aplicabilidade da dinâmica nas escolas com mais freqüência. Os objetivos específicos foram: Apresentar aos professores suportes para tornar suas aulas mais participativas, com elaboração de dinâmicas para introdução de temas a serem trabalhados em sala, revisar, absorver e avaliar conteúdos; Despertar no aluno o interesse pela busca do conhecimento, através das pesquisas de conteúdos e construção em sala; Propor aos educadores dinâmicas interdisciplinares e de convivência para que os alunos desenvolvam suas habilidades e competências no dia a dia. Portanto utilizamos, nossa experiência no cotidiano Escolar, observando os pontos positivos e negativos desta proposta de metodologia inovadora, como também entrevistando alunos e professores, tanto do Travessia como do ensino regular, para nos nortearmos quanto a proposta de trabalhar as dinâmicas no ensino médio com mais freqüência. Recursos tanto bibliográficos como de campo, observação do ambiente da própria escola que trabalhamos foram fundamentais para a construção deste trabalho, para conhecermos um pouco mais sobre o andamento do ensino-aprendizagem no ambiente escolar. Foram no total de 25 estudantes e 6 professores observados entre travessia e ensino regular. Nossa observação enfocou as conduções das aulas, utilizamos entrevistas em forma de questionários para alunos e professores.

38


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

INTERDISCIPLINARIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. É POSSÍVEL? DÉBORA TARINY DO Ó SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

tariny-debora@hotmail.com Resumo O presente artigo trata de um estudo teórico acerca da incorporação da interdisciplinaridade na Educação Infantil. Iniciando o mesmo, com uma abordagem sobre a inserção da Educação Infantil, na LDB 9.394/96 como primeira etapa da educação básica, considerada de imensa importância para o desenvolvimento da criança em seus múltiplos aspectos. Para complementar esta discussão trazemos o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, como um dos suportes, para esta etapa da educação e principal elemento teórico para a prática interdisciplinar na Educação Infantil. Trazemos enfoques teóricos para articular com a nossa discussão como Morin, Freire, Fazenda entre outros que fundamentam o texto. Este artigo tem como objetivo, analisar as possibilidades de uma prática educativa na Educação Infantil mediada pela interdisciplinaridade, visando analisar os eixos a serem trabalhados através do Referencial, com também distinguir os demais níveis de interação entre as disciplinas e mostrar a interdisciplinaridade no ensino infantil como algo possível. Pretendemos contribuir no campo científico com subsídios de estudos para futuros acadêmicos, servindo assim, de elemento que acrescerá na literatura correspondente ao tema pretendido e ao mesmo tempo ampliando nosso conhecimento.

39


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O desenvolvimento do conceito de morte nas crianças: a influência do meio social, cultural e antropológico e as formulações imagéticas construídas. ANA ISABEL ROCHA DE ALENCAR FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

bellalencar@hotmail.com Resumo A morte tem sido contemporaneamente, ainda, um tema tabu. Embora sendo a única realidade imutável da vida, todavia pouco se problematiza, investiga cientificamente, epistemologicamente sobre ela. O conceito de morte criado pela criança é fruto de suas relações com os adultos, seja na família ou no convívio social. A percepção da criança em relação à morte é algo que os adultos ignoram, porém determinados estudos apontam que a mesma já possui entendimento e que o seu conceito sobre a morte é evolutivo, ele se desenvolve à medida que sua cognição avança. Não podemos ignorar perguntas ou até mesmo as atitudes das crianças durante o processo de elaboração do seu luto. É necessário a clareza do diálogo e a afetividade daqueles que o cercam. As formulações imagéticas que as crianças constroem sobre a morte tem relações diretas com sua vivencia é são tentativas de entender aquilo que está se passando ao seu redor. Desta forma, elas associam a morte à: caveira, imagens escuras, figuras estranhas com objeto cortante à mão e outras representações que a imaginação infantil é capaz de criar.

40


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O ESTÁGIO COMO PRÁTICA FORMADORA DE PROFISSIONAIS DOCENTES JÉSSICA MARIA DE OLIVEIRA LEMOS; MAYSA ANTONIELLE DE FARIAS MORAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

jessicamr_77@hotmail.com; maysaantonielle@gmail.com Resumo O presente artigo tem como eixo central a compreensão da prática do estágio como uma prática formadora para o profissional docente do amanhã, o profissional que será determinante no futuro da educação brasileira. De início tratamos sobre a necessidade de termos esta compreensão acerca do estágio dentro dos cursos de pedagogia, como um espaço de intensa formação, em seguida, esclarecemos a luz de autores o que é estágio. Em função deste esclarecimento ressaltamos sobre a atuação docente nos anos iniciais do ensino fundamental, com ênfase na construção de uma profissão que seja reconhecida e valorizada, e por fim é evidenciado a docência como uma atuação consciente dos profissionais da educação.

41


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O NOVO PNE E OS DESAFIOS DA EFETIVAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES MÔNICA CAVALCANTI DA SILVA; ANA KARINE RODRIGUES SILVA; MARIA APARECIDA AGUIAR; ANIELLY BEZERRA DA SILVA; MARIA APARECIDA DA SILVA; MÍRIAM MONTEIRO DE LIMA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

cavalcanti415@yahoo.com.br; kariners05@hotmail.com; cidexaguiar@hotmail.com; aniellybezerra@yahoo.com.br; mraparecida22@gmail.com; miriam_monteiro19@hotmail.com Resumo O objetivo deste trabalho é identificar os desafios encontrados para a efetivação de políticas públicas voltadas para a valorização dos professores a partir dos limites e possibilidades do Projeto de Lei que institui o PNE 2011-2020. Para isto foi realizado um levantamento bibliográfico, entendendo que é imprescindível nos reportarmos à legislação nacional, especificamente o PNE, documento que obteve atenção especial neste trabalho. Utilizamos também como embasamento teórico textos referentes à Constituição de 1988, a LDB 9.394/96 e demais autores como Brandão (2010) e Scheibe (2010). Dessa forma, a nossa compreensão diante das diversas leituras é que a valorização dos professores é temática presente nas leis, projetos e planejamentos que norteiam a educação. Notamos também que, mesmo com os dispositivos legais que garantem uma política de valorização para os professores, essas ações nem sempre são colocadas em prática e nem sempre o professor consegue garantir seus direitos. Em face desta realidade ressaltamos que as possibilidades para que se possa mudar esse quadro estão sendo discutidas no novo PNE que busca traçar uma linha de valorização do profissional a partir de debates nacionais.

42


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Os enfrentamentos dos professores em início de carreira na prática pedagógica JOÃO PAULO MENEZES DA SILVA; KATARINE THAÍS PONTUAL PESSÔA; JESSICA ALVES DE LUCENA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

jpaulomenezes_10@hotmail.com; kaka.tpp@gmail.com; kekinhalucena@hotmail.com Resumo Este trabalho versa sobre o início da docência, e a postura dos professores frente a essa fase de início de carreira. Temos como proposta analisar a prática do professor no início do exercício da docência, a partir dos enfrentamentos, positivos ou/e negativos vivenciados por eles. A pesquisa surge de uma proposta da disciplina Formação e Profissionalização Docente, no Curso de Pedagogia. Para tratarmos da temática profissionalização, nos fundamentamos em IMBERNÓN (2006), que problematiza as demandas socioprofissionais contemporâneas para a docência; a partir de MARIANO (2006) discutimos o início da docência como um processo que se desenvolve com o choque da realidade, a sobrevivência e a descoberta. Nosso exercício de pesquisa indica que apesquisa trata de uma abordagem qualitativa, porque considera o significado da realidade (MINAYO, 1994). Articulada à abordagem teórica, realizamos uma pesquisa de campo, utilizando a entrevista semiestruturada para dialogarmos com os professores iniciantes, que têm até 3 anos de experiência na docência, eles trabalham nas escolas da rede pública nos municípios de Bezerros, Caruaru, e Vertentes. A partir desta pesquisa identificamos a necessidade da constante relação teórico-prática para que o fazer educativo aconteça de forma mais critica e consciente, em meio aos desafios profissionais.

43


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

QUE AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA SÃO PROPOSTAS PARA PROFESSORES/AS POLIVALENTES QUE ATUAM EM REDES MUNICIPAIS DE ENSINO NO AGRESTE PERNAMBUCANO? JOSÉ FELIX DA SILVA; IRANETE LIMA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

felixsilvaufpe@hotmail.com; iranetelima@yahoo.com.br Resumo O presente trabalho é um recorte de uma pesquisa de mestrado em desenvolvimento sobre a formação continuada para professores/as polivalentes. Entendemos que as discussões em torno desta temática não são recentes e que diversos esforços têm sido empreendidos por vários atores educativos na busca pela atualização pedagógica e profissional dos professores em serviço. De fato, a formação mínima do professor/a polivalente em nível normal médio e superior deixou de ser requisito mínimo para atuação desse profissional da educação nos anos iniciais do ensino fundamental, indicando a relevância da formação continuada. É necessário implementar ações de formação que visem preparar o/a professor/a para o exercício do magistério. Neste contexto, buscamos identificar que ações de formação tem sido oferecidas aos professores/as polivalentes de oito Secretarias Municipais de Educação no Agreste Pernambucano e que modelos teórico-metodológicos que permeiam tais ações. O estudo se caracteriza em uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório, bem como uma análise documental. Para ter acesso aos dados necessários, estamos realizando uma análise dos documentos fornecidos pelas Secretarias de Educação dos municípios que participam da investigação. Em seguida, faremos entrevistas semiestruturadas com gestores e professores das referidas Secretarias, cujos dados serão analisados a luz da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977).

44


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA NA SALA MULTISSERIADA- ENTRE AS POSSIBILIDADES E OS LIMITES: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE CARUARU – PE IASMIN DE ARAÚJO VIEIRA; MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO; MARIA RACHEL FONSECA BRAGA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mariajoselmadonascimentofranco@gmail.com Resumo A pesquisa tem como objeto a prática pedagógica (PP) numa sala multisseriada. Se desenvolveu no município de Caruaru-PE, entre 2010 e 2011. Tomamos como problema: Como se desenvolvem as PP numa sala multisseriada, ainda não afetada pelos projetos em larga escala? Nossos objetivos: i)identificar como se desenvolve a prática pedagógica da professora, diante da diversidade; e ii)tratar dos procedimentos peculiares ao processo de ensino e aprendizagens em uma classe multisseriada. O recorte teórico está baseado, Freire 1983, Hage 2006, Souza 2004, Molina 2009, Caldart, 2009 dentre outros. Metodologicamente trabalhamos com o estudo de caso do tipo etnográfico. Como procedimentos de coleta, a observação participante, a entrevista semiestruturada e o questionário. Os sujeitos são os alunos e a professora, totalizando quatorze sujeitos, tratados como “Professora em estudo”, Sujeito 1, Sujeito 2 e assim sucessivamente. Os dados foram tratados a partir da análise de conteúdo (FRANCO, 2003 e MORAES, 1999) e nossas categorias analíticas se apresentam como: A prática pedagógica e os elementos da cultura presentes na diversidade e os procedimentos que implicam no ensino e aprendizagem. Os resultados sinalizam para o registro de vestígios de uma prática pedagógica, ainda não contaminada/invadida pelos programas de larga escala, assumidas pelo poder público local.

45


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Avaliação e Decisão, análise das práticas avaliativas regionais a partir do modelo proposto por Stufflebeam SIMONE ANDRADE NÓBREGA; MARIA ANGÉLICA DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

simoneufpe@gmail.com; angelicasilva.ufpe@gmail.com Resumo O presente trabalho pretende fazer uma relação entre as temáticas abordadas durante a disciplina “Avaliação Educacional” e algumas práticas do contexto educacional de nossa região. Dentre as temáticas abordadas nos embasaremos no modelo de avaliação proposto por Stufflebeam a partir da obra de Vianna (2000) nos utilizando também de outros autores que trazem abordagens acerca da avaliação. O modelo apresentado por Stufflebeam representou uma alternativa aos modelos existentes na década de 60 e foi resultado de uma proveitosa experiência que o mesmo e sua equipe tiveram, quando forma convidados à avaliar o sistema público de ensino elementar e secundário das escolas do distrito de Columbus, Ohio, nos Estados Unidos. O seu modelo tem a preocupação de fornecer subsídios, aos seus usuários, para a tomada de decisão, objetivando avaliar para melhorar e não para provar. A característica mais marcante é o cunho sistemático e racional de sua proposta, descrita e estruturada de maneira bastante minuciosa e detalhada, não há nenhuma atividade isolada nem livre de significado, tudo é pensado e apresentado de acordo com a demanda da avaliação, seus objetivos e metodologia. A partir da aproximação com o pensamento de Stufflebeam podemos ver o quão é complexa uma avaliação, temos a noção da responsabilidade e apreensão que requisita a mesma e os impactos positivos e negativos que pode proporcionar na sociedade, mais precisamente no âmbito educativo. Diante dos aspectos levantados voltaremos nosso olhar para a prática e concepção do professor criando um elo da mesma com a teoria.

46


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO SEXUAL NA CASA DA ESTUDANTE UNIVERSITÁRIA DA UFPE ANA CLAUDIA MIRANDA LUNA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

luna.acm@hotmail.com Resumo A educação sexual ainda se constitui em tabus, mesmo diante de jovens universitárias com visões políticas, ambientais e sociais amplas. A sexualidade no sentido de prazer ainda é negada, reprimida e temida, fazendo com que muitas pessoas se sintam constrangidas ou, até mesmo, se neguem a falar e aprender sobre o assunto, constituindo assim um dos principais desafios do educador sexual. O presente trabalho teve por objetivo aplicar e descrever uma reunião sobre educação sexual feminina para universitárias residentes na Casa da Estudante Universitária da UFPE. Para tanto foi efetuada uma aula que se desenvolveu em três etapas: exposição da temática, dinâmicas em grupo e questionamentos das jovens. A princípio as jovens se mostraram tímidas e constrangidas, porém logo se familiarizaram com a temática apontada, fizeram perguntas e se mostraram chocadas com os índices de homofobia no Brasil. Nossos resultados são considerados satisfatórios para o momento, porém fazem-se necessárias mais sessões para que um quantitativo maior de jovens seja alcançado e outros assuntos referentes à educação sexual possam ser explanados.

47


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

NOVAS LINGUÀGENS NA EDUCAÇÃO: A MÙSICA COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE HISTÓRIA JOSÉ EDSON DA COSTA BARBOSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)

jedsonbarbosa@bol.com.br Resumo O presente trabalho tem por objetivo mostrar a utilização da música no ensino de História no contexto da renovação das práticas de ensino em sala de aula, demonstrando a importância do uso das inovações metodológicas, que se possa compreender a História como sendo algo formador de cidadãos capazes de ver o mundo como um conjunto de múltiplas memórias e experiências humanas. Neste trabalho foi abordado o processo de mudança no ensino de História no Brasil nas décadas de 70, 80 e 90, as novas propostas metodológicas nas abordagens históricas e a música como nova linguagem e como recurso didático. Este trabalho teve suas bases a partir de pesquisa em livros e artigos que falam sobre esta temática, bem como, professores que contribuíram para seu desenvolvimento. A contribuição deste trabalho se dá no sentido de possibilitar ao professor novas formas de se trabalhar as temáticas históricas em sala de aula, podendo assim desconstruir a visão estereotipadas que se tem de vários gêneros, como por exemplo: o negro e a mulher. Para isto a música surge como exemplo de nova linguagem e pensada como documento cultural que carrega marcas e características de seu tempo. Por tanto, as novas linguagens na escola como a música, dar oportunidades aos alunos não só de aprender música, mas também de contribuir para a formação de cidadãos histórico, requerendo também a inclusão dela na sociedade e sua liberdade de expressão.

48


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

QUALIDADE VOCAL DOS PROFESSORES CIRANA RAQUEL VASCONCELOS DANTAS COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

ciranavasconcelos@yahoo.com.br Resumo Desde o início da vida, a voz torna-se um dos meios de interação mais poderosos do indivíduo e se constitui no modo básico de comunicação entre as pessoas. Ela é responsável por uma porcentagem muito grande das informações contidas em uma mensagem que estamos veiculando e revela muita coisa sobre nós mesmos. Considerando-a um dos principais recursos utilizados pelos professores no colégio em que exerço a função de fonoaudióloga educacional, despertamos o interesse em desenvolver um estudo voltado à voz desses profissionais. Desta forma, o objetivo deste trabalho é investigar o perfil vocal dos professores. A pesquisa foi realizada com 98 professores. Para oportunizar esse estudo, inicialmente, foi entregue um questionário de forma individual, utilizando-se de um roteiro com perguntas sobre sua voz, a fim de obter os dados que nos levem a responder os objetivos do estudo. Os mesmos ocorreram no local de trabalho dos entrevistados. Foi possível constatar no que se refere às dificuldades vocais mais encontradas foram as alergias, refluxo gastresofágico e uso de paliativos para a voz, como o consumo de pastilhas e sprays. A qualidade vocal dos professores após as aulas é principalmente cansada. Dentre as demais queixas vocais, as mais relevantes foram rouquidão e com dores na garganta. Com relação aos cuidados vocais, muitos professores possuem conhecimentos sobre fatores que prejudicam a voz e um elevado número já obteve orientações fonoaudiológicas. O aquecimento vocal é uma técnica amplamente conhecida, porém nem todos os professores realizam. Isto reforça a relevância da identificação dos diversos fatores que dificultam a manutenção da saúde vocal, a importância de uma ação preventiva e a atuação fonoaudiológica educacional na qualidade vocal dos professores.

49


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

SEXUALIDADE: DENTRO DAS QUATRO PAREDES DA ESCOLA JOANA DARC DA SILVA FIGUEIRÊDO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

joanafigueiredo02@hotmail.com Resumo O seguinte projeto pedagógico foi apresentando à disciplina de Tópicos Especiais em educação XIIVivências com a sexualidade na Escola. Ele se constitui na medida, em que vislumbra a formação continuada como instrumento imprescindível na vida do profissional educador, auxiliando e possibilitando o desenvolver de um trabalho eficaz. De modo a instigá-lo a enxergar e propor ações que reconheçam que dentro das quatro paredes da escola também se fala, se orienta e se vive a sexualidade. Traçamos para o desenvolvimento desse projeto o objetivo geral de Promover discussões a acerca da sexualidade ao corpo docente de modo a auxiliá-los em suas práticas pedagógicas. O público alvo a ser atendido serão professores (as), diretores (as) e demais funcionários que compõem a escola. A metodologia será realizada a partir de encontros, divididos por 5 (cinco) eixos temáticos. Tais como: Eixo 1: Refletindo sobre sexo e sexualidade; Eixo 2: Mitos e tabus relacionados a prática sexual; Eixo 3: Esclarecendo a responsabilidade da escola quanto as questões sexuais; Eixo 4: Como trabalhar as questões da sexualidade na escola; Eixo 5: A importância da família junto a escola. A distribuição da carga horária dar-se á da seguinte forma: Eixo 1 – 4h (1 dia) Eixo 2 – 4h (1 dia)Eixo 3 – 4h (1 dia)Eixo 4 – 4h (1 dia)Eixo 5 – 4h (1 dia) – Totalizando 16 horas/aulas. Em suma, mediante a intencionalidade do alvitrado projeto e das problematizações incitadas, espera-se que os profissionais que fazem parte da rotina escolar possam, canalizar o nascer de novas ideias e o interesse frente as questões que dizem respeito a vivência da sexualidade. Incorporando também a sua prática, a constante reflexão e o desabrochar de novos projetos pautados nos caminhos do diálogo e respeito aos direitos humanos.

50


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A avaliação formativa nos cursos de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo: o portfólio enquanto instrumento avaliativo SÉRGIO RODOLFO DE LIMA; DIOGENES JOSÉ PEREIRA BARBOSA FACULDADE SENAC PERNAMBUCO

sergiorodolfo@gmail.com; diogenesjornalista@gmail.com Resumo O processo avaliativo no ensino superior tem sido a temática principal de calorosos debates, em âmbito nacional e internacional. Os debates sobre os diferentes modelos de práticas avaliativas nos cursos superiores, inclusive nos de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, têm sido algo recorrente. O presente resumo tem o objetivo de analisar, a partir de teóricos, a influência dos portfólios no processo avaliativo dos cursos de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo. No âmbito das pesquisas, tem sido idealizado um modelo avaliativo que valorize o conhecimento prévio do aluno, e contribua para que ele se torne ativo e crítico. Surge então a figura do portfólio, instrumento defendido por autores como Hoffmann (2008 e 2010) ou ainda Veiga e Naves (2005). Um modelo que possibilite mostrar ao discente quais as habilidades individuais, e ao mesmo tempo que promova uma autoavaliação, no sentido de fazê-lo questionar-se sobre suas práticas, e até mesmo sobre o quanto que ele está engajado no processo de ensino-aprendizagem.A metodologia da pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, através de uma pesquisa bibliográfica e exploratória. Os teóricos escolhidos versam sobre a trilogia avaliação, construtivismo e portfólio. Como principais resultados, percebe-se que é a partir destes questionamentos que se pode almejar modelos avaliativos que compreendam a complexidade de interpretar se o discente desenvolveu competências e habilidades o suficiente para considerá-lo apto a progredir academicamente. Além de analisar a formação atenta para conhecimentos, habilidades, atitudes, aptidões e experiências que normalmente não podem ser aferidas nos sistemas avaliativos tradicionais. Um modelo avaliativo que também atenta para a necessidade do docente promover uma constante autoavaliação, para que todo o processo tenha sentido, na medida em que provoca o educador a aperfeiçoar técnicas, aprofundar conhecimentos e até mesmo reavaliar a forma como tem observado todo o processo de formação discente.

51


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A utilização de dinâmica de grupo como estratégia didática no ensino superior GABRIELA MACIEL ARAÚJO PASCARETTA; DIOGENES JOSÉ PEREIRA BARBOSA FACULDADE SENAC PERNAMBUCO

gabrielamaciel_@hotmail.com; diogenesjornalista@gmail.com Resumo Na contemporaneidade, muitos docentes das Instituições de Ensino Superior (IES) buscam encontrar estratégias de ensino que valorizem a didática, a prática pedagógica e, consequentemente, tragam benefícios através de seu uso. Isso acontece, vista a uma necessidade de envolver os alunos no processo de ensino-aprendizagem, e propor abordagens que surpreendam e os motivem. O presente trabalho tem como objetivo, analisar, entre alunos de um curso de pós-graduação, as implicações das dinâmicas de grupos, enquanto estratégias de ensino. Para a pesquisa, foram inclusos abordagens de teóricos como Demo (2008), Anastasiou (2008), Monteiro (2009) e Gil (2010), que defendem a necessidade dos discentes participarem ativamente do processo de ensino-aprendizagem, partindo de uma visão construtivista. A metodologia da pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, através de uma pesquisa bibliográfica, de campo e exploratória do tema proposto. Tomou-se como objeto de estudo, discentes de um curso de pós-graduação em Docência no Ensino Superior de uma IES de Recife (PE). Ao fim do processo, revelou-se que através das dinâmicas de grupo realizadas em sala de aula, criou-se a possibilidade de reconhecer o contexto em que se encontram os discentes, promover a interação entre os mesmo, além de proporcionar um momento lúdico, motivando-os para o processo de construção do conhecimento, através de uma abordagem diferenciada. É possível apontar ainda que as dinâmicas de grupo permitem que os alunos participem ativamente do processo de ensino-aprendizagem, uma vez que a reflexão proporcionada por estes momentos é construtiva, no sentido de colocá-los como agentes ativos no processo. O trabalho em conjunto desenvolve o potencial e a competência do discente diante da sociedade, onde sua habilidade de transcender o conteúdo adquirido em sala de aula será trabalhada através dessa troca de informações.

52


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Como Avaliar uma Escola de Língua HELENILSON PEREIRA DA SILVA UNICID

zeuspater@bol.com.br Resumo As Escolas de Idiomas não são fiscalizadas pelo MEC porque serem cursos livres, motivo pelo qual, a escola está livre para determinar o que é melhor para o aluno. Para alguém atuar como professor de língua seria mais coerente ser graduado em Letras, porque este profissional tem um preparo linguístico e metodológico voltado para o ensino do idioma, o que não acontece com o nativo da língua. A direção e coordenação da escola, por sua vez, deveriam ter além da formação em Letras ou Pedagogia, uma especialização em Metodologia do Ensino, o que não encontramos em boa parte das Escolas de Idiomas. Todo aluno de Língua Portuguesa, conta com professores graduados em Letras, embora sejam falantes nativos. Por que colocar um nativo de uma língua estrangeira sem a formação adequada e dizer aos alunos que a escola prepara para um teste internacional? No Estado de Pernambuco, apenas a Associação Brasil América, pode aplicar o TOEFL, por ser credenciada pelo Governo Americano. Uma escola simplesmente por contar com professores nativos, ou sua direção está na mão de um nativo não a credencia para aplicação do TOEFL, nem tampouco do DELE. Apenas o Instituto Cervantes aplica o DELE em Pernambuco. Assim como nós não podemos ensinar português apenas por sermos nativos da língua, nem um nativo da língua espanhola ou inglesa ou qualquer outra, é credenciado a ensinar a referida língua. Deve antes passar por um preparo de graduação ou ao menos passar por uma equipe de preparo metodológico correspondente, o que não ocorre com a maioria das Escolas de Idiomas.

53


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Duas ou três observações sobre os currículos dos cursos superiores de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo: um estudo de caso em instituições pernambucanas DIOGENES JOSÉ PEREIRA BARBOSA; SÉRGIO RODOLFO DE LIMA FACULDADE SENAC PERNAMBUCO

diogenesjornalista@gmail.com; sergiorodolfo@gmail.com Resumo Apesar da importância do currículo para o processo pedagógico, ainda há muito com o que contribuir para uma melhor compreensão do mesmo na prática docente em âmbito universitário. O presente resumo tem como objetivo analisar a dinâmica de inserção e exclusão de conteúdos, disciplinas ou mesmo unidades temáticas nos cursos de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, e as respectivas implicações didáticas, epistemológicas e sociais desta ação. A análise toma como referencial teórico alguns dos conceitos defendidos por autores como Demo (2009), Zabalza (2004), Apple (1982) e Sacristán (2000), que atentam para a existência de inúmeros outros fatores, que na maioria das vezes acabam por permanecer implícitos a ação docente, mas que devem ser considerados. Para a pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, com subsídios na pesquisa bibliográfica e exploratória. Foram analisados currículos de três instituições de ensino superior no Estado de Pernambuco. Finalizada a pesquisa, surgem questionamentos sobre o novo perfil dos cursos na área de Comunicação Social, no sentido de perceber o caráter tecnicista que muitos destes têm assumido. A análise também aponta que o novo perfil da graduação em Jornalismo surge como resposta às novas demandas mercadológicas, e à necessidade de formar profissionais que dominem os conhecimentos tecnológicos. Ainda assim, revela-se importante possibilitar aos discentes compreender e interpretar contextos sociais diversos para, somente assim, fazer dos campos de atuação oportunidades de mobilizar e contribuir para a mudança dos diferentes contextos sociais.

54


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

JORNAL MURAL: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO BULLYING NA ESCOLA MARIA DE JESUS FERREIRA DE SOUZA FAMASUL

mariadejesus.souza@hotmail.com Resumo O Projeto “Jornal Mural: Causas e Consequências do Bullying na Escola” apresenta os tipos de agressões mais frequentes nas instituições de ensino. Além de explicitar o perfil do agressor (bully), das vítimas e o silêncio de quem presencia atos de violências contra pessoas indefesas. Vale ressaltar que, o recurso didático utilizado para vivência da temática deu-se a partir da investigação na turma, pois os alunos da 5ª série, da Escola Municipal José Basílio da Silva, tiveram que responder a um questionário, como estratégia para a construção de tabelas e gráficos, com o resultado da pesquisa em campo. Em seguida, foram desenvolvidos estudos dirigidos, seminários e dramatizações, por meio de relatos de quem já sofreu ou praticava Bullying na escola. Portanto, quando os estudantes tomaram conhecimento das consequências desastrosas e cruéis das práticas de Bullying, passaram a respeitar as diferenças entre eles e construíram desenhos e argumentos para o Jornal Mural a fim de expor as experiências que obtiveram durante a realização do projeto.

55


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O Ensino do Teatro e a Educação Estética nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: Um diálogo Possível MARIA ALVES DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

mariaalvesatriz@yahoo.com.br Resumo O presente estudo parte de um relato de experiência, tendo como foco um trabalho que está sendo desenvolvido com o Ensino de Teatro dentro da disciplina de Artes nos anos iniciais do Ensino Fundamental, com 360 alunos de uma escola da rede privada em Caruaru. Essa experiência envolve o Ensino de Teatro na perspectiva da abordagem essencialista que destaca a necessidade de apropriação pelo aluno das linguagens artísticas. Para desenvolver um trabalho com o ensino do teatro, tornou-se necessário dialogar com a Educação Estética, entendida como uma educação que trata do sensível, da humanização e da ética. Nessa direção, este estudo tem como principal aporte teórico Abordagem Triangular (BARBOSA,2010) e como procedimentos didáticos-pedagógicos adotou-se em nossas aulas as capacidades de expressão, os jogos dramáticos e os jogos teatrais. As capacidades de expressão – relacionamento, espontaneidade, imaginação, observação e percepção (REVEBEL,2002) são capacidades inatas ao ser humano, mas necessitam ser desenvolvidas e estimuladas através das atividades dramáticas, musicais e plásticas, além, naturalmente, de outras atividades do currículo escolar. Os jogos dramáticos são atividades ricas, que trabalham em torno da representação coletiva que se processa na subjetividade, no faz de conta e na fantasia. Já os jogos teatrais são trabalhados no sentido de desenvolver a passagem do jogo dramático ou jogo do faz de conta para o jogo teatral. Nessa direção, o objetivo principal desse estudo é promover a compreensão da linguagem artística do teatro através do estímulo do desenvolvimento das capacidades de expressão das crianças, como também contribuir para uma melhor compreensão do ensino do teatro por parte dos professores que atuam com o ensino da arte nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

56


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Pedagogia libertadora no processo ensino-aprendizagem JOSIVANHIA DA SILVA LOPES; SEBASTIÃO ALCIDES LOURENÇO DE MELO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA); UNIVERSIDADE NORTE DO PARANA (UNOPAR) - UNIDADE CARUARU

josivanialopes@hotmail.com; neto2servo@hotmail.com Resumo Esta pesquisa foi realizada por fontes bibliográficas e através das necessidades encontradas na docência, buscando enfatizar a libertação da alienação cognocente que está presente no processo ensino – aprendizagem das educações oferecidas aos discentes. As pedagogias até aqui apresentadas, sempre se preocuparam com o processo ensino – aprendizagem que esta inserida em todas as educações, docência e discência precisar sempre caminhar juntos para que, ambos, possam ser fecundos em seu trabalho, tendo ciência disso, analisamos a alienação que esta inserida no processo das educações tradicionais. Muitas educações apresentadas, sempre foram repletas de regras e doutrinas ferrenhas, que apenas efetuavam a transmissão de conhecimentos e saberes, nas quais afirmavam que eram necessárias aos educandos, e com o passa do tempo essa transmissão foi modificada por um “compartilhamento” de saberes, que em suma não destoa do cunho transmissivo de conhecimento. E essa transmissão e troca de saberes, retira do educando um de seus maiores poderes cognitivos, o de construir conhecimento, que ocasiona a transformação. Visto que a alienação assola a maioria dos homens, a pedagogia aqui apresentado denota soluções para essa alienação. A pedagogia libertadora para ser efetuada no processo ensino – aprendizagem, necessita de três pilares centrais – a saber, leitura de mundo afetividade e dialogo –, que insere educador e educando no mais complexo processo existente – o da aprendizagem – mostrando que ensino é mediatização e aprendizagem é uma avalição. Educar e bem mais que mostrar caminhos, oferecer a busca da felicidade e harmoniza-se com a democracia, é poder expor suas ideias, crenças, e repensar valores. Não são educandos sonhadores que mediatizam as transformações de vida, mas educadores que se preocupa, interessam-se e buscam as libertações dos homens, e não há por isso a necessidade de uma nova pedagogia, ideologia, sistema ou uma nova docência, mas uma pedagogia libertadora no processo ensino – aprendizagem.

57


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Refletindo sobre a relação família e escola: um elo para a construção de uma educação sem rupturas CAMILA APARECIDA DE LIMA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

camila.ap.lima@gmail.com Resumo O presente artigo reflete os resultados iniciais de minha pesquisa de iniciação científica, cujo objetivo constitui-se em contribuir com a discussão e reflexão sobre a interação família-escola. Analisamos esta relação a partir da construção do conceito de família em ENGELS. Nos aboiamos para desenvolver esta pesquisa em BERGER,COMTE, MELLO, SHYMANZK e SOUZA. A partir da literatura percebemos que o conceito de criança sofre algumas variações na modernidade e tem seus reflexos no Brasil que conforme POSTMAN em 1990 adquire a condição de sujeito de direito. Procuramos analisar como a família e a escola se percebe mutuamente; as responsabilidades que ambas assumem na formação e desenvolvimento da criança, e as eventuais transferências da família para que a escola assuma o que é atribuição original. As problemáticas que cercam a família e os reflexos desses problemas no interior da escola. Enquanto resultado iniciais pudemos perceber que a família sofreu algumas modificações em sua estruturas ao longo de sua história, o que possibilitou algumas mutações em sua relação com a escola.

58


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Reflexões sobre a prática de monitoria em cursos de licenciatura CARLOS AUGUSTO DOS ANJOS; MARIA SORAIA SILVA CRUZ INSTITUTO FEDERAL DE PERNAMBUCO (IFPE)

carlosananda62@gmail.com; msoraiacruz@hotmail.com Resumo A prática de monitoria é atividade importante para estudantes, em especial para os de cursos de licenciatura, pois representa um espaço para o aprimoramento de conhecimentos e competências pedagógicas. A escolha por quais disciplinas fazer monitoria pode sinalizar a compreensão dos discentes sobre o que consideram essencial para a boa prática docente. Adota-se neste estudo a perspectiva de que estudantes de licenciatura deveriam se interessar por fazer monitoria tanto em disciplinas de sua área específica quanto em disciplinas mais diretamente relacionadas às discussões sobre ações didáticopedagógicas, como as das áreas da pedagogia e da psicologia. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar que disciplinas estudantes de licenciatura em química teriam interesse em praticar monitoria, e se incluiriam entre seus interesses disciplinas das áreas da pedagogia e da psicologia. A amostra foi composta por 18 (dezoito) estudantes, todos do IFPE-campus Ipojuca, sendo 10 (dez) pertencentes ao 3º período e 8 (oito) ao 1º período do curso. Os estudantes foram solicitados a listar um total de 5 (cinco) disciplinas que teriam interesse em praticar monitoria e justificar suas escolhas. Um resumo da grade de oferta de disciplinas do curso foi disponibilizado para cada participante. Dos dezoito estudantes, sete (39%) incluíram em suas opções apenas disciplinas da área das ciências exatas (100% das citações); e 11 estudantes (61%) incluíram disciplinas das áreas de exatas (69% das citações), pedagogia e psicologia (31% das citações). Conclui-se que há o reconhecimento por parte dos entrevistados de que a monitoria é um espaço de orientação crítica para a construção do saber e de que é importante buscar a prática da monitoria em disciplinas diversas para desenvolver e contemplar as dimensões técnica e humana da prática pedagógica e, consequentemente, aprimorar a sua formação acadêmica.

59


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Tarefa de Casa como Recurso de Aprendizagem para o Aluno MIRIAM SIMPLICIO LOPES SOARES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

miriam_soares87@hotmail.com Resumo Neste trabalho, apresentamos uma pesquisa sobre o tema “Tarefa de casa como recurso de aprendizagem para o aluno”. Esta pesquisa tem como objetivo estudar as classificações e as funções da tarefa de casa, a relação família-escola e a questão da avaliação, articulando com mais ênfase o ensino-aprendizagem. No âmbito escolar, a tarefa de casa é considerada por muitas escolas como uma atividade que reforça a aprendizagem, contextualiza e revisa o que foi abordado em sala de aula. Diante desses aspectos, a tarefa de casa é uma prática de ensino-aprendizagem habitual que transcende o tempo. Percebemos também que esta atividade tem sido pouco investigada, mesmo fazendo parte da rotina de vida acadêmica dos alunos e contribuindo para a sua aprendizagem. Constatamos que esta temática tem pouco espaço no planejamento pedagógico. No decorrer deste trabalho, procuramos destacar alguns tópicos que, a nosso ver, serão de suma importância: Tarefa de casa: um recurso de aprendizagem, Classificações das tarefas de casa, Tarefa de casa e a relação família-escola, Para que serve a tarefa de casa? E, portanto, Tarefa de casa: uma questão de avaliação. Os respectivos subtemas acima são importantes e peremptórios para que possamos compreender que o processo de aprendizagem é inacabado, dinâmico e perpassa nossos limites, é preciso um esforço constante de todos que são envolvidos na educação, assim sendo, a tarefa de casa é mais um subsídio na aprendizagem dos alunos, não é uma solução, mas poder-se-á exercer um papel significativo à medida que todos a compreendam como parceira e, por conseguinte, não como uma atividade enfadonha para ocupar o tempo ócio de todos, isto é, pais, educadores e alunos. Enfim, a tarefa de casa é algo que está bem presente na cultura de nossas escolas e, consequentemente, de nossos professores, pais e alunos. Compreendemos que a tarefa de casa não pode representar uma forma de punição ou opressão para o aluno, ao contrário, deve ser algo que transmita prazer em realizar e que resignifique no espaço familiar a relação ensino- aprendizagem em construir um diálogo permanente entre educandos, pais, educadores e a escola.

60


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E SUA CONTRIBUIÇÃO NO PROCESSO DA FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DO SUJEITO SURDO JANEINA DO NASCIMENTO LIMA

janeinalima@hotmail.com Resumo A comunicação é um mecanismo importante que promove as relações sociais entre os sujeitos, fato este que contribui para que se inicie o processo de inclusão. Neste sentido, vale salientar que durante muito tempo o surdo enfrentou grandes desafios em busca do reconhecimento de uma linguagem. Embora, a LIBRAS seja reconhecida como Língua Brasileira de Sinais para o surdo, ainda é perceptível em alguns setores certa resistência na apropriação desta língua. Neste artigo busca-se entender o processo de afirmação da identidade surda mediante a apropriação da Língua de Sinais e do bilínguismo. Bem como, as contribuições que estes têm oferecido no reconhecimento enquanto sujeitos sociais, que tem identidade e cultura própria.

61


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Língua Brasileira de Sinais no processo de Formação Docente ÁLVARO DA SILVA FERREIRA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

alvarodsf@hotmail.com Resumo O artigo analisa, a partir do processo histórico da educação dos Surdos, a importância da LIBRAS na formação docente, discutindo as abordagens histórico-educacionais que permeiam a trajetória do Surdo e compreendendo o processo de implementação da Disciplina LIBRAS na formação docente. O trabalho parte da necessidade de incluir os surdos no contexto social, através da sua comunicação por meio da Língua Brasileira de Sinais. Para a discussão, destacamos Sacks (1989), que trata do trajeto do surdo, apresentando sua história de desvalorização e preconceito, presente durante muito tempo na história destas pessoas. Leão (2004), que discute a importância do docente estar preparado para aceitar o surdo, na sala de aula, entre os alunos ouvintes. Kubaski e Moraes (2009), tratam da importância de educar o aluno surdo primeiramente na sua língua materna e, posteriormente, na língua majoritária, a Língua Portuguesa. O artigo baseia-se, ainda, na discussão da Lei Federal 10. 436/02 e no Decreto 5.626/05, que determinam a implantação da Disciplina LIBRAS no Ensino Superior, especificamente na formação do professor, nos cursos de licenciaturas. A preocupação em escrever sobre este tema partiu da vivência com alunos surdos percebendo a falta de assistência da docência para com os mesmos dentro do espaço escolar.

62


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A mediação da leitura diante da produção de inferências de sentido RODOLFO JARBAS LEAL SANTIAGO JUNIOR FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

rodolfosantiago@gmail.com Resumo O trabalho é um artigo científico com proposta de revisão bibliográfica com foco na atividade de leitura mediada. A leitura, em sua perspectiva mais ampla, tem como finalidade a construção de sentidos por meio da linguagem. Esses sentido são elaborados por inferências de vários níveis e que estão diretamente associadas a bases cognitivas como conhecimento prévio, processamento textual, expectativas e objetivos de leitura. A presença do educador-mediador, no processo de leitura de textos, é de fundamental importância, pois é ele quem faz uso de organizadores prévios para que os contextos de enunciação e interação sejam estabelecidos. A recuperação, por parte do mediador, do conhecimento prévio do aluno, juntamente com a organização das expectativas e dos objetivos da leitura, pode levar o leitor a organizar hipóteses e produzir inferências que não sejam desviadas por discursos atravessados ou por transposição semântica, por exemplo. Esse artigo de revisão bibliográfica visa à compreensão dos limites da atuação do mediador em contexto de leitura para que as inferências de sentido possam ser produto relacionado ao texto-fonte.

63


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Alfabetização: para além da aquisição mecânica das habilidades de leitura e escrita. GUILHERME FILLIPE NOGUEIRA DA SILVA; MARIA EDJANE PEREIRA DA SILVA; CLÁUDIA EDITE DOS SANTOS SILVA; ANDREZA VIEIRA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA);

guilhermefillipe-@hotmail.com; pmariaedjane@gmail.com Resumo O ato de ler e escrever possui importante significado na relação das pessoas com a sociedade, tendo influência na realização de inúmeras atividades humanas, a partir do uso da linguagem. Esse trabalho tem a finalidade de discutir a função da leitura e a escrita como representação linguística, refletindo acerca do processo de aquisição dessas habilidades pelas crianças, discutindo como revela-se desafiadora a tarefa de ensinar a ler e a escrever na perspectiva do letramento. Discutimos a alfabetização a partir do pressuposto de que a criança, como falante da língua faz uso de vários conhecimentos sobre a linguagem, que são indispensáveis no processo de alfabetização e letramento, com isso o ensino da escrita e da leitura precisa voltar a sua atenção para o fato de que estamos ensinando a representar a própria linguagem. Para maior compreensão da temática abordada, temos como fonte teórica as contribuições de Freire(1996) e Cagliari(2009), compreendendo que as experiências vividas pelos alunos(as) são fundamentais em seu processo de alfabetização. Vimos a partir deste estudo, a funcionalidade da leitura e a escrita para a vida do aluno, propiciando significação à aprendizagem, questionando a aquisição mecânica de habilidades de leitura e escrita.

64


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

APROPRIAÇÃO DA ESCRITA ALFABÉTICA NA PRÉ-ESCOLA: UM PROCESSO MEDIADO POR SIGNOS SIMBÓLICOS. GIRLAINE DOS SANTOS MACIEL UNIVERSIDADE NORTE DO PARANA (UNOPAR) - UNIDADE CARUARU

girlaine_maciel@hotmail.com Resumo O presente artigo pretende analisar como nas práticas educativas e os signos simbólicos podem mediar a aquisição do sistema de escrita alfabética por crianças na pré-escola. Práticas estas que enfatizam o sujeito da aprendizagem, sobretudo dando ênfase a forma como a criança se expressa e relaciona-se com o mundo, não se atendo as discussões que se instalaram na educação brasileira após a lei 11.274 onde, encontramos duas linhas divergentes de pensamentos: de um lado os educadores que afirmam ser positivo o trabalho com a língua escrita desde á educação infantil, assumindo inclusive um caráter propedêutico, por outro lado aqueles defendem ser inadequada, além de uma antecipação indesejável tais prática de ensino. Para a realização deste trabalho nos apoiaremos então na linha teórica sociocultural, sob uma metodologia indutiva com pesquisa de enfoque qualitativo-etnográfico, pois acreditamos que esta tornará possível a demonstração célebre das interações a que estão submetidos nosso objeto de estudo. Foi possível extrair dos autores envolvidos na pesquisa, elementos constituintes do que para estes seja uma proposta interacionista. A referida abordagem metodológica nos dá subsídios para a compreensão e avaliação sobre a importância da semiótica enquanto ciência aplicada à educação. Os atores sociais envolvidos nesta pesquisa serão alunos com idade entre 5 e 6 anos dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) na cidade de Caruaru-PE. A partir das nossas análises pretendemos propor uma reflexão sobre as práticas educativas, no que diz respeito à mediação da escrita alfabética na pré-escola e por consequência, facilitar a apropriação deste sistema simbólico por parte dos educandos.

65


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

AS ADIVINHAS ENQUANTO UNIDADE TEXTUAL-DISCURSIVA: UMA POSSIBILIDADE DE AMPLIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA DIANA CIBELE DE ASSIS FERREIRA; CINTHYA TORRES MELO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

dianna_cibelleassis@hotmail.com; cinthyatorresmelo@gmail.com Resumo Esta investigação é uma ampliação do trabalho realizado por nós sobre o uso das adivinhas no ensino de língua portuguesa, publicado na revista Ao Pé da Letra (volume. 11.2, 2009). O folclore brasileiro é rico em adivinhas que divertem e instigam a curiosidade das pessoas. E é devido a estas características deste gênero textual, tão pouco utilizado nas aulas de língua portuguesa, que artigo visa tecer algumas reflexões referentes à construção das adivinhas enquanto unidade textual, estimulando docentes a utilizarem as adivinhas para facilitar a aprendizagem, por parte dos alunos, dos conteúdos da língua materna de forma mais prazerosa e divertida, valorizando uma forma de expressão cultural brasileira e favorecendo a compreensão dos conteúdos abordados. As adivinhas exploram relações semântico-pragmáticas que se configuram em enunciados enigmáticos, desafiando e estimulando as pessoas a resolverem o desafio proposto pelas adivinhas. Para tanto, é necessário o uso de conhecimentos sociais, culturais e linguísticos por parte dos sujeitos. Desse modo, com o propósito de sabermos como se dá a ocorrência do gênero adivinha nos Livros Didáticos de Língua Portuguesa (LDP) do ensino fundamental realizamos um levantamento em 14 livros didáticos de língua portuguesa do ensino fundamental I e II. O levantamento mostrou que apenas dois LDP trouxeram exemplos de adivinhas no capítulo referente ao “Folclore”. Os dados analisados mostram que são praticamente inexistentes as propostas de trabalho com adivinhas nos LDP, apesar de se tratar de um gênero rico voltado para o lado lúdico e folclórico perante aos demais gêneros populares.

66


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

LEITURA E ESCRITA NA ESCOLA: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES GEISE MARIANE SILVA; DÉBORA TARINY DO Ó SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

geisems@hotmail.com.br; tariny-debora@hotmail.com Resumo Considerando-se que o ato de ler e escrever implica no uso efetivo que se faz do sistema de escrita alfabético, se impõe aos educadores uma questão desafiadora: como ensinar a ler e a escrever? Tratar de leitura e escrita remete-nos a uma atividade fundamental: reflexão. É preciso refletir de modo que se tome consciência sobre as propriedades fundamentais da escrita, como docentes devemos desenvolver práticas que despertem o prazer nos alunos e os façam perceber a importância da leitura e da escrita em suas vidas e na sociedade, alfabetizar letrando possibilita uma compreensão mais abrangente de mundo. Esta prática requer a compreensão de que a relação grafema/fonema, não se trata apenas de memorizar os grafemas e os fonemas correspondentes, mas de propor manipulação de palavras observando suas propriedades, comparando-as. As atividades presentes nos métodos docentes, muitas vezes utilizam palavras desconexas, descontextualizadas, este é um grande equívoco, visto que a construção de significado da-se através do contexto em que a palavra está inserida. Isolar fonemas para que os educandos memorizem pode levar a um simples ato de codificar ou decodificar sem atribuir sentido ao que está sendo apresentado. Ler e escrever devem ser atividades de pensamento, uma forma de construção de relações, e devem estar articuladas com a conscientização da situação real vivida pelo aluno. Para a realização deste trabalho adotou-se a pesquisa bibliográfica embasada em Ferreiro e Teberosky (1984) e Freire(2008).

67


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA INCLUSIVA: DESENVOLVENDO A ATITUDE ADOTIVA NA ESCOLA TATIANA ALVES DE MELO VALÉRIO GEADIP/ UFPE/ IFPE CAMPUS BELO JARDIM

tati.malu@yahoo.com.br Resumo O presente trabalho resulta da disciplina “Cultura e Cognição”, ministrada pela Profª Drª Maria Lyra (Pós-graduação/UFPE). Objetivou-se propor um projeto de pesquisa voltado às licenciaturas, desenvolvendo o conceito de atitude adotiva através da Mediação Pedagógica Inclusiva (MPI). Entendese por Atitude Adotiva toda ação humana singular de acolhimento, flexibilidade, solidariedade, ternura e inclusão social. Utilizou-se a Psicologia Cultural para compreender a cultura como processo semiótico de construção de singularidades, onde há uma troca constante entre a construção única do sujeito – cultura pessoal – e a cultura coletiva historicamente construída e reconstruída (Valsiner, 2007). A cultura trabalha pela transformação (flexibilidade) e manutenção (estabilidade) de normas e valores, funcionando como guias e reguladores semióticos das experiências de vida. Sendo assim, faz parte da coletividade (re)construir/(re)significar atitudes entre seus membros, sendo a escola um espaço propício a discussão e (re)elaboração dessas ações semióticas. Como resultado, espera-se que os licenciandos sejam preparados para trabalhar pelo reconhecimento, respeito, promoção e valorização da diversidade, como preconiza o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos - PNEDH (BRASIL, 2007), contribuindo para transformações sócio-culturais, responsáveis por rupturas em pensamentos e práticas discriminatórias.

68


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O ato da leitura e escrita como atividade de interesse e estímulo aos educandos GEORGIA DA ROCHA SOARES BATISTA DA SILVA. FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

georgiaaba@hotmail.com Resumo Ensinar a ler e escrever é um desafio que, exige do professor uma dedicação muito grande, entre elas fazer visitas periódicas a biblioteca é um ato de estímulo e ajuda. Esta atividade não está resumida apenas a disciplina de língua portuguesa, mas também as outras áreas do conhecimento. Usando sua criatividade o educador cria seu próprio método de ensino, pois não existe método especifico para o ensino da leitura e escrita, cada sala de aula tem suas peculiaridades e isso precisa ser respeitado de acordo com sua realidade. Primeiramente o aluno precisa se familiarizar com diversos tipos de textos, provocando assim uma possível aprendizagem ao ato da leitura e só depois é que ele aprenderá a escrever. Sabemos que cada pessoa aprende em diferentes ritmos, é preciso que o professor compreenda e ajude cada educando sem fazer comparações, isso precisa ser pensado no momento em que o educador elabora suas aulas, é uma missão difícil e árdua onde cada educando necessita de uma orientação diferente. Assim, consideramos que o professor necessita buscar meios de se atualizar possibilitando assim que suas aulas sejam de interesse e prazer para as crianças. O ato de ler e escrever deve ser estimulado como algo que o educando tenha interesse e não seja uma atividade de mera obrigatoriedade.

69


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

GESTÃO DEMOCRÁTICA DA ESCOLA: NA ESTEIRA DAS POSSIBILIDADES WILSON RUFINO DA SILVA SÍLVIA JUSSARA BARBOSA DOS SANTOS DOMINGOS NEIDE MARIA ALVES VALONES MARIA ALEIR RIBEIRO GALVÃO DELMA JOSEFA DA SILVA

Discussão acerca da educação escolar nesta segunda década do século XXI, com foco nas possibilidades de implementação da gestão democrática e nos mecanismos democratizadores da escola.

70


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL - UMA ABORDAGEM SÓCIO-HISTÓRICA CECÍLIA LEILA DE LIMA; MÉRCIA SIMONE REIS DA SILVA; MICHELE GUERREIRO FERREIRA FREIRE FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

cecilia.leila@hotmail.com; merciasimone.reis@gmail.com; mguerreirof@hotmail.com Resumo Este artigo tem por finalidade refletir sobre o processo de municipalização do ensino no Brasil, temática discutida desde a tese de Anísio Teixeira no Congresso de Municipalidades nos anos 50. Ao longo de décadas essa problemática sobre responsabilidade, organização e financiamento da educação, ganha espaço, mantendo no centro do debate questões que problematizavam o “quem ficaria responsável pelos encargos políticos e financeiros da educação básica”. Após muitos debates a municipalização do ensino acaba por ser induzida através dos seguintes dispositivos legais: Constituição Federal de 1988; Emenda Constitucional nº 14/96 (Art. nº 211) que formula o FUNDEF; e a nova LDB 9394/96. A partir dessa indução o debate em torno da questão passa a problematizar os pontos positivos e negativos da municipalização do ensino, fundamentadas em críticas e propostas de condições para se efetuar de fato a municipalização do ensino e descentralização do poder no Brasil. Este estudo tem caráter qualitativo (MINAYO, 1994), onde realizamos um estudo bibliográfico sobre a municipalização e descentralização do ensino (OLIVEIRA, 2010; GADOTTI e ROMÃO, 2004; SOUZA e FARIA, 2004 e SILVA, 1997) e a partir desse estudo bibliográfico realizamos um estudo comparativo entre o estudo teórico com os indicadores da educação de dois municípios, Brejo da Madre de Deus e Caruaru, onde observamos melhorias no ensino a partir dos indicadores levantados (atuação do Conselho Municipal de Educação, de conselhos escolares, e indicadores do IDEB) de acordo com a responsabilidade local de cada ente federativo.

71


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO SOB UM OLHAR CRÍTICOREFLEXÍVEL BIACARLA EDELVITA GOMES MARCELINO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

biacarla.gm@hotmail.com Resumo O presente trabalho ao falar sobre a municipalização do ensino público (OLIVEIRA, BARRETO, TEXEIRA e LIBÂNEO), traz o olhar de alguns pesquisadores, com relação a esse processo, mostrando pontos que foram contrários e pontos que foram decisivos para a descentralização do ensino público no Brasil. No bojo dessas pesquisas, encontramos o olhar de Anízio Teixeira, como sendo um dos que mais levantou questões a favor de sua implantação. Traz ainda, que a criação do FUNDEF foi um dos dispositivos decisivos para a indução da municipalização do ensino. Os estudos mostram , porém, que mesmo aqueles municípios que aderiram a esse processo, a educação não responde aos objetivos previstos, pois existe um grande desequilíbrio com relação à infraestrutura e a própria administração, deixando muito a desejar. Portanto, é um trabalho que traz algumas informações necessárias tanto aos profissionais da educação como também à própria sociedade, que necessita adentrar cada vez mais no âmbito educacional e assim possa compreender como esse processo vem se concretizando e quais suas implicações para a educação daqueles que mais necessitam de sua qualidade e comprometimento, ou seja, a classe mais desfavorecida.

72


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

CONCEPÇÕES E PERSPECTIVAS EM GESTÃO DEMOCRÁTICA DA ESCOLA NOS ÚLTIMOS ONZE ANOS (2000-2011) IVANILSO SANTOS DA SILVA FACULDADE FRASSINETTE DO RECIFE

ivanilsosantos@yahoo.com.br Resumo Este trabalho discute concepções e perspectivas de gestão democrática da escola com base em dados documentais e tendo como fonte de tais dados a Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação – ANPEd. Considerando o papel desta entidade enquanto produtora e difusora de novos saberes acerca da educação. Nossa metodologia considerou a análise de conteúdo (BARDIN, 2010) e compreendeu os processos de codificação, categorização e análise dos dados, antecedidos pela seleção de trabalhos publicados no sitio web da ANPEd, entre os anos de 2000 e 2011, no Grupo de Trabalho – GT 05, cuja temática é Estado e Política Educacional. Neste grupo a temática da gestão democrática da escola é abordada. Para melhor fundamentar nossa análise discutimos sobre democracia, conceitos, perspectivas e como não há exato equivalente entre suas definições e as práticas que delas decorrem amparados nas contribuições de Bobbio (1986; 2005), Colombo (2001), Lijphart (2011), Rosenfield (2003). Bem como discutimos a relação escola-educação-democracia, com um olhar voltado para o contexto histórico brasileiro (GUIRALDELLI JR, 2008), considerando as heranças autoritárias deixadas pela história da formação e fundação do país na educação a partir da escola estatal, para chegarmos à discussão sobre a gestão democrática da escola enquanto marco legal (Lei 9394/96), seus limites e desafios, dialogando com Aguiar (2009), Santiago (2009), Paro (2000) e Botler (2008; 2009). Evidenciando que novas abordagens emergem e que outras já apresentam certo desgaste, na discussão da gestão democrática da escola; mas, principalmente, percebemos que a abordagem da problemática da democracia na gestão escolar, por precisar considerar diferentes aspectos e dimensões, torna cada vez mais complexa esta discussão, pois no concreto da realidade nada está isolado.

73


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Eleições para diretor: um passo para a democracia MIKAENNE GLEYZE TAVARES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mikaennegleyze23@hotmail.com Resumo A Escola Estadual Paulo Freire, tem como principio eleger seus diretores por meio da eleição. Poderiam escolher quem assumiria essa gestão por indicação política, concurso público ou por acesso de carreira, mas a escola em seu Projeto Político Pedagógico assume-se como uma escola de gestão democrática, portanto tem como meio para escolha de seus gestores ou gestoras, a eleição. O conselho escolar na função de entidade coletiva e de funções diretivas que tem capacidade de reivindicar benefícios tomar decisões, em reunião decide o dia e a hora da votação. Vale ressaltar que o voto é secreto e individual. Para que a escola democrática se efetive, é necessário que, dentro da instituição, apontem caminhos como conscientizar primeiramente a comunidade escolar para essa transformação, proporcionar um ambiente favorável; usar estratégias para que os alunos se envolvam, através de uma participação que favoreça essa compreensão; os pais se integrem à escola, não apenas para acompanhamento do rendimento escolar ou comportamento de seu filho, mas de uma forma que possam colaborar da melhor forma possível, sendo chamada a mesma por razões de cooperação e compromisso com a qualidade de ensino desenvolvida na instituição, através de diálogos, opiniões coerentes; o educador deve buscar se aprimorar constantemente, para que possa atuar com segurança, com objetivo de favorecer um ensino-aprendizado de qualidade, na formação de cidadãos críticos e não mero recebedor de informações, mas que possa transmitir o conhecimento para prepará-los de maneira satisfatória para o mercado de trabalho competitivo. É primordial que aconteça um esclarecimento, junto aos pais e comunidade, a respeito do que é e como se realiza uma gestão democrática, através do Projeto Político Pedagógico da escola. Para que seja realizada uma gestão democrática se faz essencial o compartilhar ideias, não ser individualista, trabalhar em conjunto, ouvir e delegar sempre priorizando um ensino de qualidade onde todos os envolvidos no processo são responsáveis, em minimizar as desigualdades sociais. Somente a educação pode transformar o indivíduo, inseri-lo na sociedade que cada vez mais se torna seletiva e exigente.

74


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Inclusão:respeito às diferenças. AMANDA GLAUCIA DOS SANTOS LUCENA; PATRÍCIA XAVIER DOS SANTOS; EDITE RAQUEL MARTINS EUFROZINO; FLÁVIO FERREIRA DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) / UNIVERSO; UNIVERSO

amandaglaucya@hotmail.com; patriciaxavier2910@yahoo.com.br; raquel.martins.17@hotmail.com; flavioferreira130382@hotmail.com Resumo O Presente projeto disciplinar com o tema “Inclusão: respeito às diferenças”, aborda a importância de uma gestão inclusiva e demonstra como é fundamental o papel do gestor no processo inclusivo. Este estudo apresenta uma descrição geral sobre o que é inclusão e ressalta a relevância da mesma para uma sociedade democrática. A partir da aplicação deste projeto pode-se perceber que uma boa gestão escolar, pode fazer a diferença, no contexto das vivências pedagógicas, já que um bom gestor poderá propor ações educativas que levem a um melhor envolvimento da comunidade escolar, e dessa forma, promover situações para que haja à pretendida inclusão das pessoas com deficiência, naquilo que está previsto na legislação atual. Constatou-se que a gestão democrática é fundamental, pois ela promove entre o corpo docente, alunos e funcionários da escola; a harmonia, o respeito, fortalece os laços afetivos e estimula os professores vencer os desafios e os obstáculos que possam intervir no trabalho. Buscou-se vivenciar uma prática pedagógica centrada na promoção do homem mais consciente do seu papel e de uma sociedade mais justa, democrática e participativa.

75


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Municipalização do Ensino Fundamental no Município de Bezerros-PE ANDREIA MARIA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

angelilumina@hotmail.com Resumo O presente trabalho discute a questão da Municipalização do Ensino Fundamental no Município de Bezerros-PE, destacando a importância deste processo para a melhoria da educação no município. Partimos nossa análise do estudo bibliográfico sobre a questão da municipalização do ensino, desde a sua abordagem histórica retomando os estudos de Anísio Teixeira na década de 50 até os estudos atuais que mostram os efeitos do impulso dado pela indução à municipalização a partir da promulgação da nova LDB (Lei nº 9.394/96) e as políticas de financiamento da educação básica, especialmente, na última década. Com base nesse aporte teórico buscamos analisar através de entrevistas semiestruturadas com técnicos da Secretaria Municipal de Educação (SME), como se deu esse processo no município de Bezerros, agreste pernambucano. A 1ª escola municipalizada foi a Escola Estadual José de Góes, no ano de 2006. Percebemos que após a municipalização da Escola Estadual Getúlio D’Andrade Lima, em 2011, houve certa resistência da população em matricular seus filhos na rede municipal por não entenderem o que de fato estava ocorrendo. Em meio a falta de informação e descontentamento da população bezerrense a SME convidou as famílias para uma reunião, onde foi debatido os pontos relacionados às atribuições de cada ente federado e do regime de colaboração estabelecido nos dispositivos legais. Esse estudo mostrou a importância do diálogo entre as secretarias de educação e a população que é o principal foco de toda e qualquer política pública. Percebemos ainda, através de indicadores como o IDEB, que a educação no munícipio em pauta vem melhorando, o que suspeitamos ser fruto desse processo de municipalização que coloca a SME e as escolas mais próximas dos anseios da sociedade.

76


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O consenso falsificado: a imposição do ethos neoliberal na escola pública FREDERICO MARCIO LEANDRO SANTIAGO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) / GEMAC – GRUPO DE ESTUDOS MARXISTAS DE CARUARU / ATEC – ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DE CARUARU.

fred.00@hotmail.com Resumo É notório, nas últimas décadas, o avanço das políticas educacionais de caráter neoliberal no âmbito da escola pública brasileira. A aplicação dessas políticas tem provocado uma série de mudanças na organização escolar, pois as reformas características do pensamento neoliberal em educação visam introduzir na escola práticas comuns à empresa capitalista, tais como: a gestão por resultados, a meritocracia, o empreendedorismo, a concorrência, etc. Porém, esse reordenamento do espaço escolar submetido à lógica do capital não implica somente uma concepção de gestão da escola. Esse processo implica, também, no desenvolvimento de um novo ethos para os sujeitos que compõem o espaço escolar, sobretudo os docentes. O novo ethos é, na verdade, a imposição de uma subjetividade que se coaduna com as práticas empresariais transpostas para a escola. Nesse sentido, há uma nítida operação ideológica na intenção de moldar uma subjetividade coerente com o receituário neoliberal, através, entre outras coisas, do que GENTILI (1998) chama de falsificação de consensos, que nada mais são do que a expressão da hegemonia dos princípios neoliberais no contexto escolar. Esse trabalho tem como objetivo explicitar as mediações que caracterizam a imposição dos valores neoliberais na escola pública.

77


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

OS MECANISMOS UTILIZADOS POR UMA GESTÃO DEMOCRÁTICA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS DO COTIDIANO ESCOLAR MAYSA ANTONIELLE DE FARIAS MORAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

maysaantonielle@gmail.com Resumo Este artigo é voltado para o campo educacional e contém o relato sobre a gestão democrática no Brasil, e alguns mecanismos utilizados por uma gestão democrática que tem o propósito de envolver toda sociedade escolar e seus membros para as tomadas de decisões no espaço educacional, a fim, de garantir uma escola autônoma que contribua para a transformação social mesmo numa sociedade capitalista. Este artigo é desenvolvido em torno de um estudo etnográfico desenvolvido na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, no agreste pernambucano com a temática: os mecanismos utilizados por uma gestão democrática na mediação de conflitos no cotidiano escolar.

78


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

UMA ABORDAGEM HISTÓRICA SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL HUGO ALVES SANTIAGO; ROSA MARIA DE ARRUDA; MICHELE GUERREIRO FERREIRA FREIRE FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

guiguinho24@hotmail.com; rosaarruda1990@hotmail.com; mguerreirof@hotmail.com Resumo O presente trabalho os traz em uma trajetória histórica educacional, a partir do surgimento de uma educação sistematizada e com a valorização de ideais de classes dominadoras ou de grupos que defendiam ideologias particulares ou não democráticas, sendo destacadas as observações TEIXEIRA, 1957, onde a educação começa ser descentralizada por fatores sociais e contribuindo para a municipalização da educação como um todo, sendo subsidiada Com o surgimento da Legislação Educacional Constituição Federal / A Educação e a legislação Brasileira, na área Educacional nas LDB 1996, também apresentando as discussões e contribuição de (LIBÂNIO, 2007), (GADOTTI, 1996) e (OLIVEIRA, 2010) que teorizam desde o Brasil colônia com a educação com fins religiosos impostos pelos Jesuítas até os fatores extrínsecos e intrínsecos que de certa forma movimentam a educação brasileira dos primórdios até a contemporaneidade e causam desconforto nos indivíduos que participam do processo de municipalização da Educação Brasileira.

79


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

UMA REVISÃO SOBRE AS TENDÊNCIAS ACERCA DA MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO JANNYELLE CARNEIRO DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

luzosol12@hotmail.com Resumo A municipalização do Ensino tem sido objetivo de estudo de diversos teóricos a fim de incentivar a participação dos municípios em parceria com o Estado e a União. Isso se deve principalmente, a escassez de recursos que poderiam obter um avanço significativo na educação. No presente artigo, realiza-se um breve estudo sobre o conceito de Municipalização do Ensino com perspectiva de apresentar inúmeras mudanças nos sistema social, cultural, políticos e econômicos, que impõe condições para acompanhar a evolução do conhecimento, como para redirecionar as ações que estão voltadas para o atendimento as novas demandas educacionais. Sendo assim, a Municipalização do Ensino se apresenta como uma possibilidade de melhorar a qualidade do ensino por meio da integração do papel do município como ente federativo autônomo, para a formulação de uma gestão da política educacional com a criação do seu próprio sistema de ensino. Como a questão deste artigo é a Municipalização do Ensino, o texto faz referência do que dispõe a LDB, apoiando-se em demais discussões no ponto de vista de teóricos que buscam situar as políticas públicas dirigidas à questão central desse trabalho.

80


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A CONSTRUÇÃO DA LEITURA, ESCRITA E COMPREENSÃO DE TEXTOS MARIA JOSÉ DA SILVA; CINTHYA TORRES MELO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

mjsfort@gmail.com; cinthyatorresmelo@gmail.com Resumo Este trabalho discute a ação da leitura atrelada à ação do processo de escrita na qual é construída a interação do leitor com o autor do texto e não só com a decodificação das letras, viabilizando a compreensão e a interpretação do texto escrito. Segundo Silva e Suassuna (2011), grande parte das práticas escolares de leitura ainda permanece essencialmente mecânica, configurando-se apenas em atividades para decifração do código linguístico escrito. A concepção de prática de leitura adotada neste trabalho ancora-se em Silva e Suassuana (2011), Dell’isola (2001), Marcuschi (2008), Marcuschi e Viana (1997), Solé (1998) e Colomer e Camps (2002). A pesquisa foi realizada em um Colégio Público Municipal na cidade de Caruaru-PE. A metodologia é de caráter qualitativo e interpretativo e os instrumentos de coleta dos dados foram questionário, registro escrito, conversas informais e observações participantes. Os resultados desta pesquisa apontam para o fato de que a prática realizada pelos professores, nesta escola, limita-se às reproduções dos programas adotados pela instituição educacional e ao pouco domínio sobre processos de compreensão e interpretação no ensino de leitura.

81


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Importância do ato de ler e escrever na Sociedade do Século XXI. JAILDA CLAUDIA VIEIRA DE PAULA; RISOLANGE MARIA LEMOS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

risolemos@hotmail.com Resumo Partimos do pressuposto e conceitos que na sociedade atual, exige-se do docente que se alfabetize letrando. Pois diante de muitas facetas que há no ato de ler e escrever, o professor deve ter uma prática metodológica que motive o aluno a aprender-las. Todavia alfabetizar letrando é bem mais que codificar e decodificar, pois requer que o sujeito tenha uma compreensão sobre o que esta sendo lido e escrito, com um senso crítico reflexivo sobre o mundo que o rodeia. Para poder conduzir e ter uma prática metodológica que corresponda com as necessidades do século XXI, é necessário rever e investir na formação docente. O ato de ensinar a ler e escreve, é primordial na formação pessoal e intelectual do ser humano. Sabemos que pessoas que não sabem ler e escrever tem uma vida restrita a comunicação oral e, dificuldade de ampliar seus horizontes.Com a globalização e informatização, tem se exigido que a população seja alfabetizada e letrada, para com sucesso ser inserida no mundo de trabalho, e na sociedade da qual faz parte. Através da leitura e escrita o homem se faz livre por meio do domínio da palavra, registra sua cultura, faz descobertas e tem uma maneira diferente de ver o mundo. Este trabalho embasado teoricamente em SOUZA (2004) e SILVA(1991), mostrando que alfabetizar letrando é preparar o sujeito tanto tecnicamente como humanamente.

82


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Leitura e escrita: um caminho para aprendizagem significativa FABIA PATRICIA DA SILVA SILVESTRE FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

fabiasilvestre@hotmail.com Resumo A leitura e a escrita tem sido um assunto muito discutido na sociedade atual, pois reconhecemos a necessidade do individuo refletir, interpretar e compreender o que esta à sua volta. É preciso que a escola não veja a leitura e a escrita apenas como instrumento mecânico de decodificação, mas com uma visão progressista que busque desenvolver a capacidade de adquirir seu próprio conhecimento. Precisamos entender que quando falamos em ler é muito mais do que codificar, pois a compreensão do que se lê vai fazer toda a diferença diante das exigências da sociedade, por isso, faz-se necessário que a leitura e a escrita faça parte da vida do sujeito para facilitar a comunicação entre os indivíduos. A escola deve favorecer um caminho para a aprendizagem significativa. A aprendizagem que se encontra ligada ao conhecimento a partir das necessidades do educando, em que as atividades promovam a socialização do individuo, contribuindo para que os sujeitos sejam capazes de construir sua própria autonomia. Assim, a leitura e a escrita estão como um suporte de saberes que constrói e transforma o conhecimento do ser humano. É nesse sentido que o propósito deste trabalho busca discutir caminhos de uma aprendizagem que dê oportunidades múltiplas para a aquisição dos saberes, através de estudos realizados baseados nas reflexões teóricas de FREIRE (1996) e DONALDO (2000). Compreendemos que a forma para que ocorra está aprendizagem significativa seja através dos estímulos que são oferecidos aos aprendizes.

83


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Os desafios do aprender a ler e a escrever AYLLA KARLA BARBOSA MACÊDO; CECÍLIA EMMANUELLE DA SILVA OLIVEIRA; JANAILZA MARIA DEUSDADO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

aylla_akbm@hotmail.com; ceci_emmanuelle@hotmail.com; janailzadeusdado@hotmail.com Resumo A partir do aprender a ler e a escrever as pessoas passam a compreender melhor seu contexto, linguagem e realidade. Partindo desse pressuposto muito mais que saber ler e escrever, as crianças precisam aprender decodificar o mundo. O conhecimento da língua não é o bastante para que seja efetivada a leitura, pois o analfabetismo não impede que uma pessoa possa dar sentido às coisas e acontecimentos. As crianças no seu dia a dia utilizam a linguagem oral para se comunicar com as pessoas ao seu redor. Então ao ir para a escola elas precisam aprender a linguagem escrita para interpretar e imaginar junto às palavras e textos que um autor prepara, para que com isso essas crianças compreendam os textos e não só as letras e possam se comunicar melhor fora do âmbito escolar. O termo letramento se faz necessária, segundo Magda Soares (2001), por causa da impossibilidade de dar um sentido mais amplo ao termo alfabetização. “Não basta aprender a ler e a escrever. As pessoas se alfabetizam, aprendem a ler e a escrever, mas não necessariamente incorporam a prática da leitura e da escrita.” Segundo a autora, o indivíduo, sem letramento se alfabetiza, porém não adquire competências para usar esta ferramenta que lhe foi ensinada. A alfabetização e o letramento são de grande importância, pois permitem além do conhecimento do sistema alfabético e suas convenções permitem também, o desenvolvimento das práticas sociais de uso da leitura e da escrita proporcionando a efetiva alfabetização da palavra e do mundo.

84


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A APLICAÇÃO DA PENA JUDICIÁRIA E A RESSOCIALIZAÇÃO DO DETENTO: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE CARUARU-PE GERMANA CAVALCANTI TARGINO; MARIA JOSÉ DA SILVA; JORGE LUIZ BEJA; MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA); UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mariajoselmadonascimentofranco@gmail.com; mjsfort@gmail.com Resumo O presente estudo em desenvolvimento se justifica pela necessidade de compreender, se o sistema penitenciário se preocupa em transformar os detentos e reinseri-los na sociedade, além da contribuição da sociedade para essa convivência. Nossas questões ou problemas são: As penas aplicadas ao infrator é uma forma de tentar transformá-lo ou deixar a população mais segura, sem a possibilidade de mudança, apenas como uma resposta à sociedade? A população tem dado oportunidade aos infratores para a reconstrução de suas vidas? Temos com hipótese que as penas têm várias finalidades como punir e ressocializar. Nossos objetivos são: i) apontar do ponto de vista da população, as contribuições das penas para os infratores e sua funcionalidade; e ii) verificar que procedimentos devem ser adotados a essa penalidade para uma visível transformação, pois sabemos que o número de reincidentes cresce. Nosso recorte teórico está baseado em Cruz e Neto, Oliveira (2008), Hassemer, Winfried e a cartilha do Programa Novos Rumos de publicação do TJ de Minas Gerais (2011). O procedimento de coleta de dados adotado é um questionário fechado. A população participante é de jovens entre 15 e 22 anos do município de Caruaru. Os resultados serão apresentados a partir do tratamento dos dados.

85


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A MÚSICA NA VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RUA: UM RELATO DE OBSERVAÇÃO NO COMVIVA EM CARUARU. ALINE FERREIRA SILVA PREFEITURA MUNICIPAL DE CARUARU

alinefs.pedagoga@gmail.com Resumo O artigo relata a experiência de observação da Oficina de Percussão do COMVIVA -Centro de Educação Popular Comunidade Viva- na cidade de Caruaru, Pernambuco, uma atividade de educação não-formal realizada com crianças e adolescentes em situação de sua. A pesquisa consistiu em observar como ocorre a difusão e socialização do conhecimento artístico-cultural e como isso implica na vida de crianças e adolescentes atendidos pela instituição. Diante dessa reflexão, procuramos compreender como a oficina de percussão é utilizada como processo educativo e qual sua influência na vida das crianças e adolescentes em situação de rua. Como subsídios teóricos foram consultados principalmente Arantes (1985) trazendo a ideia de cultura popular, Gonh (2005) com o conceito de educação não-formal, Macedo & Brito (1998) apresentando a concepção de crianças em situação de rua, Silva & Silva (2004) apontado o conceito de cultura popular. As observações foram acompanhadas da utilização de técnicas etnográficas e os dados foram analisados meio da análise de conteúdos. Concluímos que este espaço de educação nãoformal realiza atividades sócio-recreativas, destinadas ao tempo livre de crianças e adolescentes, favorecendo não apenas a aquisição de conhecimentos musicais, mas também possibilitando que os mesmos vislumbrem projetos profissionais, desenvolvimento da auto-estima e reconhecimento de diretos.

86


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O Afroreggae e a reinserção de ex presidiários no mercado de trabalho ELOYSE ARANTES VIANA COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

eloysearantes@gmail.com Resumo Este trabalho, ainda em desenvolvimento, tendo algumas conclusões preliminares, trata do Afroreggae e da sua atividade, enquanto associação, para a busca da reinserção de ex-detentos na sociedade. As razões que me levaram a escolher esse tema foram: Interesse pelo assunto, relevância social pela necessidade que há de oportunizar para estas pessoas a inserção social, curiosidade e também pela oportunidade que esse tema me proporciona para relacionar-me com novas pessoas. Os objetivos desse trabalho são: a) Levar um novo olhar sobre grupos marginalizados, principalmente, os ex presidiários, e suas necessidades de inserção social; b) Debater sobre quais oportunidades podem ser viabilizadas para a inserção social; c) Demonstrar, através de histórias de vida, como é possível a mudança de perspectivas de vida de pessoas criminosas para a cidadania; d) Debater algumas opiniões públicas sobre a temática do preconceito. Para esta pesquisa, utilizei de material bibliográfico, encontrado em teóricos como Marilena Chauí, José Júnior, dentre outros, bem como sites da Internet e programas de televisão. Como metodologia, utilizouse a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo, realizada através da aplicação de questionários, entrevistas e análise de recursos audiovisuais.

87


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

PROJETO TRAVESSIA: RELAÇÕES NEOLIBERAIS NO COTIDIANO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ALBERES SILVA RODRIGUES; FÁBIO CÁSSIO LEANDRO SANTIAGO FADIRE

alberes-silva@bol.com.br; fabio.out@hotmail.com Resumo A década de 80 do século XX foi marcada, no campo ideológico, pela forte influência das políticas neoliberais desencadeadas por Margaret Thatcher na Inglaterra e Ronald Reagan nos E.U.A. No Brasil esse impacto chega no inicio da década de 90 com o então presidente Fernando Collor quando acontece o processo de privatizações que seria ampliado por Fernando Henrique Cardoso na segunda metade dos anos 90. Em decorrência a todo esse processo de desmantelação do Estado, o sistema educacional brasileiro foi e está sendo uma instituição essencial para a manutenção dessa política. A educação brasileira sobre tudo no século XXI institucionaliza um padrão educacional baseado na questão avaliativa quantitativa, tendo como agentes avaliadores deste padrão sistemas com SAEB, ENEM, PROVA Brasil, onde que todos esses mecanismos estão diretamente ligados ao PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes). Todos esses mecanismos contidos na nossa educação atual fazem parte das tendências neoliberais assim como afirmam Meszaros e Gentili, essa política já atinge as escolas públicas brasileiras estabelecendo propostas, metas e bonificações com o intuito de levar o sistema educacional mais próximo as relações empresariais. É dentro deste contexto que surgi o projeto travessia que objetiva diminuir a relação idade-série tendo como principal parceiro a fundação Roberto Marinho com o telecurso 2000. As experiências observadas no projeto travessia nos possibilita compreender as relações neoliberais contida na educação brasileira

88


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Resistência e criatividade: relato de experiência sobre a prática pedagógica desenvolvida no Centro de Educação Popular Maria Mãe da Misericórdia JOSÉ RAFAEL LEÃO DA SILVA; PRISCILA MARIA SANTOS DA SILVA; ROSA MARIA DE ARRUDA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

rafa_tv@hotmail.com; priscilamads@gmail.com; rosaarruda1990@hotmail.com Resumo Este trabalho pretende discutir a experiência de discentes universitários dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) e Pedagogia, que atuam como educadores sociais, junto às crianças, adolescentes e adultos, da Educação Infantil e da Inclusão Digital, no Centro de Educação Popular Maria Mãe da Misericórdia, no bairro São João da Escócia, periferia de Caruaru. A educação Popular configura-se como uma alternativa de formação educacional, que surge diante de um Estado autoritário e excludente e está ligada aos movimentos sociais populares. É uma prática preconizada e difundida pelo educador Paulo Freire (1995), entre os fins da década de 50 e início da década de 60. A educação popular dirige-se aos que sofrem com a desigualdade social e cultural; e é nesse contexto, que se manifestam os desafios e as pretensões de transformar a realidade pessoal, social, política e educacional de crianças e jovens que anseiam por condições autônomas e emancipadas de vivência e sobrevivência. A partir das ações de educadores sociais, existe uma luta pelo protagonismo e autonomia dos sujeitos excluídos e oprimidos pelo sistema capitalista, na perspectiva da educação popular, comprometida com a construção de outro projeto de sociedade baseado numa educação libertadora.

89


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A PERSPECTIVA SÓCIO-HISTÓRICO-CULTURAL DO ENSINO E APRENDIZAGEM DA DIVERSIDADE LINGUÍSTICA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO MARIA SIRLEIDY DE LIMA CORDEIRO; CINTHYA TORRES MELO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

sirleidy_lima@hotmail.com; cinthyatorresmelo@gmail.com Resumo A língua é uma manifestação identitária dos sujeitos e que apresenta dimensões sociais, locais, territoriais e subjetivas muito particulares devendo ser respeitada em sua integridade, pois a língua é usada por sujeitos sociais e políticos. Nesta perspectiva, o objetivo desta pesquisa é apresentar reflexões acerca da valorização das variações linguísticas enfatizando que a educação linguística no Programa ProJovem Campo - Saberes da Terra em Pernambuco, põe em relevo a necessidade de que deve ser respeitado o saber linguístico prévio de cada sujeito, garantindo-lhe o respeito a sua identidade linguística no ato da interação social sem, contudo, negar-lhe o direito de acesso as outras variantes linguísticas, principalmente à variante padrão chamada de norma-padrão, e que deve ser ensina, também, pelas escolas. Neste sentido, ensinar o respeito às variantes linguísticas e aos seus usuários é ensinar que a língua ultrapassa as fronteiras das regras gramaticais, desvendando preconceitos estigmatizados na sociedade e abordando as diferenças dialetais, de classe social, de idade, de sexo, de variação histórica, de variações de registro e ainda a necessidade de o falante utilizar mais de uma variante linguística dependendo dos contextos situacionais que se lhes apresentem. A variante padrão não é a única forma de definir a língua, pois esta é viva, multicultural constituída de interferências externas e internas dos sujeitos e das situações socialmente situadas. A abordagem é qualitativa, tendo como fontes de informação as educadoras de linguagem e códigos, os/as educandos/as do Projovem Campo e as observações participantes nas aulas desta área. A educação em língua portuguesa, neste Programa, presta relevantes contribuições para a consciência axiológica das variantes linguísticas dos jovens e adultos camponeses. A prova disso é a relevante contribuição educativa do glossário de palavras do campo elaborado pelas educadoras e educandos/as do Projovem Campo, em Brejo da Madre de Deus – PE.

90


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A RELAÇÃO DAS PROFESSORAS DE EJA COM OS SABERES QUE PRODUZEM NO CONTEXTO DO MUNICÍPIO DE CARUARU ENELÍZIA OLIVEIRA PEREIRA DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

eneliziaoliveira@gmail.com Resumo Este artigo trata dos saberes que os professores da Educação de Jovens e Adultos das escolas Municipais de Caruaru identificam como produzidos por eles para atender a esta modalidade de ensino. O interesse por este tema surgiu da experiência acadêmica vivenciada na disciplina de Pesquisa e Prática Pedagógica e na participação como bolsista num projeto de extensão sobre a temática. Para responder ao nosso problema de pesquisa, buscamos identificar tanto a relação que os professores estabelecem entre o conhecimento teórico e sua prática, como os saberes docentes que os professores apresentam como necessários para o desenvolvimento de suas práticas na EJA. Tomamos como referências as discussões de Tardif (2008), Romão (2010), entre outros. Para coleta dos dados, realizamos observações e entrevistas e, como procedimento de análise, utilizamos à análise de conteúdo, que nos revelou que as professoras se identificam como produtoras de saberes, e estas estão voltadas para as estratégias de ensino, organização da turma e elaboração de recursos didáticos. Revelou ainda que os saberes mobilizados e produzidos pelas docentes são fruto da experiência e ausentes da teoria, o que incide na fragilidade dos saberes produzidos e na relação com eles estabelecida.

91


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

EDUCAÇÃO INTEGRAL E A PEC 134/07: UM NOVO RUMO PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA? MARIA ANGÉLICA DA SILVA; SIMONE ANDRADE NÓBREGA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

angelicasilva.ufpe@gmail.com; simoneufpe@gmail.com Resumo O presente artigo faz parte das atividades desenvolvidas na disciplina Legislação e Financiamento da Educação, do curso de Pedagogia da UFPE/CAA. Diante disto o mesmo pretende analisar os aspectos acerca da educação integral presentes na Constituição de 1988, a fim de dialogar coma proposta de emenda à mesma, PEC 134/07. Em seguida faremos uma análise da tramitação pela qual vem passando esta proposta e por fim evidenciaremos os posicionamentos que emergem da mesma e quais às conseqüências desta dinâmica para a educação pública brasileira. O interesse pela temática surge da reflexão diante das atuais discussões acerca da Educação Integral, sendo esta cada vez mais entendida como forma de canalizar diversas alternativas de melhorar a qualidade do ensino. Esta vertente vem cada vez mais ganhando força sendo legalizada desde a LDB 9394/96, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), o PNE (Plano Nacional de Educação), entre outros. Dessa maneira trazemos para discussão a Lei PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 134/07 que se refere à discussão do tempo integral nas escolas públicas, este é de autoria do Deputado Alceni Guerra DEM /PR, na qual a versão original foi apresentada em 15 de agosto de 2007. Essa Lei institui o regime escolar de oito horas diárias para o âmbito público, também prevê punição para agentes públicos que deixarem crianças fora da escola. Segundo a PEC, esses agentes (como diretores de escola e o chefe do Executivo) estarão sujeitos à perda do cargo ou mandato e à inelegibilidade, pelo período de oito anos.

92


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

FRACASSO ESCOLAR: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA MARIA EDJANE PEREIRA DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

pmariaedjane@gmail.com Resumo O trabalho discute as situações de fracasso no cotidiano escolar. Esta é uma temática que merece uma análise profunda a partir do estudo de suas principais causas e consequências, tanto em nível pedagógio/escolar, quanto em nível social. Consideramos que, muitas vezes, o fracasso escolar é concebido como comprovação da incapacidade de aprender. No entanto, vale ressaltar que muitos elementos que levam às situações de fracasso interferem no desenvolvimento pessoal, emocional e/ou intelectual do aluno, comprometendo seu sucesso no processo de ensino e aprendizagem. Considerar que o aluno foi reprovado porque não aprendeu, pode ser um equívoco, pois, nem todos os alunos aprovados aprenderam. Significa dizer que falhas no sistema de ensino também podem exercer influência sobre o fracasso escolar. Na discussão encontramos respaldo em PATTO (1999), ao apresentar elementos históricos que justificam a problemática, tendo fatos sociais como explicação para o fracasso. O erro, como justificativa para o fracasso, também é abordado a partir da contribuição de CARVALHO (1997). Com o estudo tornou-se possível refletir acerca de uma situação cada vez mais preocupante na sociedade, pois são inúmeros os exemplos de insucesso e fracasso, no processo de ensino e aprendizagem, que evidenciam a necessidade de uma intervenção pedagógica de qualidade.

93


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Reflexão sobre uma experiência vivenciada com crianças da pré-escola ANA MARIA XAVIER DA SILVA; OZANA MARIA; MARIA DA C. CAVALCANTI ESCOLA GILZENETE GUERRA;

ana.xavier.nova@hotmail.com; ozanamaria@oi.com.br Resumo Este artigo surgiu no processo de formação continuada, no curso de Especialização no Ensino de Língua Portuguesa, na FAFICA e da vivência baseada na interação, diálogo, escuta e troca de experiências em sala de aula entre educador(a) e educandos(as). Neste momento emergiram as primeiras inquietações em aprofundar o conhecimento reflexivo sobre nosso trabalho como educadora da Pré-Escola. Desse modo, fomos seduzidas por este objeto de estudo: “Exercício reflexivo sobre uma experiência vivenciada com crianças da Pré-Escola tendo como referência básica, o pensamento freireano”. Explica esse teórico que “na formação permanente dos professores, o momento fundamental é o da reflexão crítica sobre a prática. É pensando criticamente a prática de hoje ou de ontem que se pode melhorar a próxima prática”. Freire(1996, p. 44) A partir desta compreensão este teórico desenvolve toda sua concepção dialógica, de curiosidade epistemológica, participação do educando(a), de valorização do seu saber e da sua cultura. As bases teóricas desta pesquisa parte das concepções pedagógicas, “prática educativa, naturalmente gnoseológica” de Paulo Freire (1991, p.69), articuladas a teoria piagetiana “Epistemologia Genética”. Tomamos como categorias a tomada de consciência, a conscientização e o diálogo. Fizemos ponte com Fernando Becker ao teorizar sobre a temática – Da ação à operação: o caminho da aprendizagem. Os estudos desses teóricos e outros(as) possibilitaram desviar o centro de trabalho do professor(a), para o ser que aprende, a criança, e sua relação com o objeto de aprendizagem – Linguagem. Ao abordar os aspectos essenciais do pensamento desses estudiosos encontramos de comum entre eles: a compreensão da importância do desenvolvimento da inteligência da criança e a relevância das atividades para desenvolver-se de forma criativa e crítica. Assim, compreendemos que o educador(a) deve apresentar-se como problematizador(a), oferecendo ajuda à criança para a mediação do processo de desenvolvimento multidimensional, através de uma prática dialógica, referendada na teorização freireana.

94


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A cultura afrodescendente na escola: suas manifestações, desafios e implicações para pratica pedagógica HILDETE DE CARVALHO CONCEIÇÃO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

hildeteaxe@hotmail.com Resumo O trabalho discute manifestações, desafios e implicações da cultura afrodescendente no cotidiano escolar. Pressupomos que não é possível conceber uma experiência pedagógica desvinculada das questões culturais, visto que a educação escolarizada deve realizar-se a partir de perspectivas de humanização, de intrínsecas relações com as culturas. A discussão sobre acultura afrodescendente, como objeto de estudo, provoca nossa curiosidade e inquietação porque sabemos que, no decorrer de nossa história, ela foi silenciada e massacrada no processo escravocrata (MUNANGA e GOMES, 2006); depois, negada e/ou minimizada. Nossa abordagem perpassa a perspectiva da interculturalidade relacional ( WALSH, 2009) , que pode se apresentar como funcional ou crítica. Partimos da ideia da defesa e promoção para o reconhecimento do outro, considerando as possibilidades de vivência das diferenças, da superação dos conflitos advindos das mesmas e da promoção da construção de um projeto comum, através do processo de ensino e aprendizagem, focando a diversidade cultural, como tônica da igualdade de direitos. Enfatizamos, ainda, as contribuições africanas na formação cultural do Brasil, com o respaldo de Candau (2008), que ressalta a importância da construção da identidade cultural, na formação da pessoa humana, de maneira que esta possa integrar-se nas relações e no contexto sociocultural em que vive.

95


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Linguagem e suas faces numa Cultura de Massa WILLIAM FRANCISCO DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

william2007silva@hotmail.com Resumo Este artigo tem por objetivo discutir as várias faces da linguagem presentes na cultura de massa. A análise efetivada a partir de como as mídias utilizam o poder simbólico da linguagem e como se dão as manifestações estéticas no processo midiático à luz de teóricos como Edgar Morin, Muniz Sodré, Pierre Bourdieu, que cunharam definições sobre a cultura massiva e a relação sincrônica desta com o capitalismo. A relevância dessa temática se dá pela necessidade de compreender as relações estabelecidas entre os meios de comunicação e o público. Destacando, assim, o uso da linguagem e seus recursos técnicos e estéticos como fim último de convencimento do interlocutor e padronização das opiniões. Para realização do trabalho foi eleito como caminho metodológico a investigação entre a linguagem e a estética. A primeira, apercebida pela mídia como poder instrumental e a segunda, como adereço embelezador da realidade.

96


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

EDUCAÇÃO DO CAMPO E CONCEPÇÕES DE CURRÍCULO: UM OLHAR DA INTERCULTURALIDADE CRÍTICA ALINE RENATA DOS SANTOS; RAFAELA DOS SANTOS FERREIRA; JANSSEN FELIPE DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

alinerenata_20@yahoo.com.br; rafinhasantos27@hotmail.com; janssenfelipe@hotmail.com Resumo Este trabalho apresenta a pesquisa em andamento Educação do Campo e Concepções de Currículo: um olhar da Interculturalidade Crítica, que tem por objetivo compreender as concepções de currículo contidas na política nacional que normatiza a Educação do Campo. A Abordagem Teórica que fundamenta esta pesquisa são os Estudos Pós-coloniais Latino-americanos (QUIJANO, 2005; MIGNOLO, 2008, WASLH, 2008), que traz a discussão sobre: Interculturalidade Funcional e Crítica, Educação Intercultural e a Pedagogia Decolonial (WASLH, 2007; SARTORELLO, 2009; CANDAU, 2010). O enfoque Teórico dos Estudos Pós-coloniais está ligado à discussão e à construção do Paradigma da Educação do Campo (FERNANDES e MOLINA, 2004; KOLLING, CERIOLI e CALDART, 2002). Para o desenvolvimento deste trabalho está sendo realizada uma pesquisa documental. As fontes são a legislação que normatiza a Educação do Campo. Para tratar os dados será utilizada a Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977). As conclusões parciais apontam a consolidação da legislação para a Educação do Campo que refletem diretamente na formulação do currículo das escolas campesinas.

97


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O CURRÍCULO DAS ESCOLAS CAMPESINAS: ENTRE OS MODELOS DE EDUCAÇÃO RURAL E DE EDUCAÇÃO DO CAMPO RAFAELA DOS SANTOS FERREIRA; ALINE RENATA DOS SANTOS; JANSSEN FELIPE DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

rafinhasantos27@hotmail.com; alinerenata_20@yahoo.com.br; janssenfelipe@hotmail.com Resumo Este artigo apresenta a pesquisa em curso intitulada “O Currículo das Escolas Campesinas: entre os modelos de Educação Rural e de Educação do Campo” e parte de tais indagações: quais saberes constituem o currículo das escolas localizadas no meio rural do Sistema de Ensino do Município de Caruaru-PE? Quais procedimentos de seleção desses saberes? E quais sujeitos participam do processo de seleção? O objetivo geral é compreender a organização do Currículo Vivido das escolas localizadas no meio rural do Sistema de Ensino do Município de Caruaru. A Abordagem Teórica será os Estudos PósColoniais Latino-americanos (QUIJANO, 2005, MIGNOLO, 2008, WALSH, 2008), que traz as temáticas: Interculturalidade Funcional e Crítica, Educação Intercultural e a Pedagogia Decolonial (WALSH, 2007; SARTORELLO, 2009; CANDAU, 2010). O campo de pesquisa será as Escolas Campesinas do Sistema de Ensino do Município de Caruaru. Para tratar os dados será utilizada a Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977). Percebemos a consolidação de uma política para a Educação do Campo disputada por duas forças atuantes no currículo vivido da educação do campo: a Interculturalidade Crítica e Funcional.

98


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Paixão tricolor: O futebol no Brasil e a vitória do Santa Cruz sobre a seleção brasileira PEDRO AMÂNCIO DA SILVA FILHO COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

pedrinho12_filho@hotmail.com Resumo Este trabalho fala da paixão do brasileiro por esta prática esportiva e descreve como um clube do meu estado Pernambuco (SANTA CRUZ) já venceu a seleção brasileira. O futebol é um esporte de grande destaque no mundo e o esporte mais praticado e mais acompanhado no Brasil. Apesar da diminuição dos campos de bairro (várzeas), tem continuado a ocorrer a prática, agora em campos e clubes especiais. Há o crescimento do interesse das mulheres tanto pela assistência às partidas (pelos canais abertos e fechados, bem como nos próprios estádios), assim como a própria prática do futebol. Como objetivos, temos o estudo sobre o tema, discutindo sobre a origem do futebol e sua chegada no Brasil, a importância do esporte no país, as principais formas de prática, etc.Fizemos uma pesquisa inicialmente bibliográfica, complementada por um questionário, aplicando em pessoas de várias faixas etárias, de ambos os sexos.

99


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

POLÍTICA DE CURRÍCULO: UM OLHAR PARA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO ESCOLAR OFERECIDA À VILA PÉ DE SERRA DOS MENDES NÍVEA ROBERTA MORAES BARBOSA LEMOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

nivea_roberta@hotmail.com Resumo Vivemos numa sociedade multicultural que implica o respeito à diversidade e o diálogo entre as diferenças como um imperativo para a existência de uma sociedade que se construa com base numa relação justa entre culturas. Certamente estas questões trazem implicações para a elaboração das políticas curriculares, uma vez que, diante da necessidade do respeito ao outro, se faz necessário à construção de políticas de currículo para além de um enfoque operatório e técnico. Nesse sentido, a pesquisa em desenvolvimento tem como foco de estudo das políticas curriculares em relação aos alunos quilombolas, educandos que necessitam de uma pedagogia diferenciada, tendo em vista sua diferença sociocultural. Portanto, a pesquisa tem como objetivo compreender qual o trato e o lugar das especificidades quilombolas nos documentos oficiais das políticas curriculares da rede de ensino de Agrestina para o ensino fundamental I. Para tanto, buscamos identificar na proposta das políticas curriculares do município de Agrestina para o ensino fundamental I, a proposta de educação para os alunos quilombolas. Utilizamos como base teórica Forquim (2000), Sacristán (2000), Pacheco (2003), Santos (1996), kramer (1999), Moura (2007), e tomamos como referencial teórico-metodológico a Análise de Discurso – AD, na perspectiva trabalhada por Orlandi (2010). A análise do discurso nos possibilitou identificar o discurso produzido na política oficial no que se refere à proposta de educação dirigida aos alunos e alunas quilombolas. Identificamos a ausência de uma política curricular que inclua uma educação quilombola que sugira uma pedagogia diferenciada para os quilombolas. O discurso oficial ao enfatizar na proposta pedagógica a seleção de conteúdos de caráter científicos e universais – no silêncio- desvaloriza os conteúdos que dizem respeito à localidade e modos de vida da Terra dos Quilombolas.

100


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

HISTÓRIA E CULTURA POLÍTICA CRISTIANO LUÍS CHRISTILLINO JOSÉ ADILSON FILHO MARIA LUZINETE DE LEMOS BEZERRAR JOSUÉ EUZÉBIO FERREIRA

Este Simpósio tem por objetivo agregar os trabalhos voltados a discussão de temáticas referentes a Cultura Política e Sociedade no Brasil, ao longo dos períodos imperial e republicano. Também visa o debate de temáticas em História Social e Cultural que perpassem a esfera do político

101


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A mobilidade urbana não motorizada em caruaru: Uma análise do fluxo urbano nos meses de agosto e setembro de 2012. NILTON AUGUSTO DA LUZ COLÉGIO DIOCESANO DE CARUARU

prof.nilton@hotmail.com Resumo O presente trabalho, ainda em desenvolvimento, dado o recorte temporal, contando com alguns resultados preliminares, aborda a mobilidade urbana sustentável, no modo não motorizado – com o esforço muscular humano (bicicleta e a pé), nos limites urbanos da cidade de Caruaru-PE. Fundamenta-se nos os princípios estabelecidos na Política Nacional de Desenvolvimento Urbano e na Política Nacional de Mobilidade Urbana Sustentável, elaborado pelo Ministério das cidades, prestes a completar uma década de sua criação, responsável pela introdução oficial, no Brasil, do paradigma da cidade sustentável. Reflete a cerca do uso do espaço urbano da cidade de Caruaru para fluxos cotidianos de trabalhadores e mercadorias e o desafio de romper a segregação entre os com carros e os sem carros, e garantir a universalização; a democratização e a sustentabilidade no usufruto dos espaços públicos, a partir das garantias de acessibilidade e mobilidade espacial, apontando, os obstáculos físicos na infraestrutura viária; a adequação da sinalização para uma circulação eficiente e segura e as barreiras culturais decorrentes da priorização do transporte individual e particular, consumidores de amplos espaços e recursos públicos e ambientalmente inadequados e socialmente excludentes, em detrimento do coletivo e não motorizado, menos oneroso e ambientalmente correto.

102


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A participação feminina nos partidos políticos na cidade de Agrestina e suas práxis nos cargos políticos eleitorais FAGNA SOARES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

fagna.zdcl@gmail.com Resumo Essa pesquisa pretende analisar a participação feminina no cenário político partidário da cidade de Agrestina no interior de Pernambuco, precisamente de (2000 á 2010) com o objetivo de problematizar os possíveis interesses femininos por cargos políticos eleitorais deste município e a partir desse contexto analisar de que maneira a prática política dessas mulheres contribuíram ou não, para modificar certos modos de pensar e fazer política local. É nessa perspectiva que permeou-se o interesse de discutir sobre essa nova configuração no poder político local e assim contribuir com fundamentos que reflitam no nosso posicionamento político enquanto sujeitos históricos deste município.

103


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A produção do estado de exceção em Caruaru na década de 50. JOSÉ WILLIAM FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

william_historia@hotmail.com Resumo O presente trabalho busca discutir as atividades comunistas na cidade de Caruaru na década de 50, a partir do movimento de repressão e construção do estado de exceção criado ainda durante o governo de Getúlio Vargas na década de 30 e que reverberou nos anos remontados pela atual pesquisa. Segundo a professora Angela de Castro Gomes em A Invenção do Trabalhismo quando Vargas assume o governo ele cria restrições no meio sindical criando o Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC) como também o Departamento de imprensa e Propaganda (DIP) com objetivos de regular o sindicalismo brasileiro como também conter o avanço de atividades consideradas subversivas, desde então a policia civil buscou especializar-se cada vez de tal modo que sua proposta na década de 50 foi conter o avanço do comunismo do Brasil. Assim ainda na década de 50 um vasto acervo sobre as atividades comunistas em Pernambuco é apreendido pela Secretaria de Segurança Pública do Estado onde são encontradas relatos das atividades comunistas na cidade de Caruaru, dentre tais atividades destacam-se palestras, discussões e treinamentos para os comunistas caruaruenses e que como conseqüência intensificou-se a repressão aos supostos subversivos até os anos que remontam o golpe civil-militar de 64.

104


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

AS DISPUTAS POLÍTICAS ENTRE O PERÍODO DA ANISTIA E AS DIRETAS JÁ NA REGIÃO AGRESTE DE PERNAMBUCO LUIZ GONZAGA TENORIO DE OLIVEIRA JUNIOR FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

luiz_1_ag@hotmail.com Resumo Ao observar a configuração política brasileira do final da década de setenta e início da década de oitenta realizamos um questionamento sobre como se configurou esse momento histórico, e mais precisamente político brasileiro na região agreste do estado de Pernambuco. A investigação realiza um estudo sobre as disputas políticas ocorridas na referida região no período compreendido entre a anistia e as diretas já, especialmente nos municípios de Caruaru e Agrestina, observando como se portavam os líderes políticos locais em relação à ditadura militar, sua relação com a mesma e com a oposição, bem como se deram as configurações e disputas políticas nesse período de transição entre a ditadura militar e a redemocratização do país. A partir da qual observamos as várias estratégias usadas pelos grupos políticos locais para se manter no poder, num contexto de mudanças sociais e culturais, mas também de permanências. O trabalho fundamentando-se dentre outras fontes, em análise de reportagens e artigos do jornal caruaruense A Defesa que não se restringe ao município de caruaru, mas que se expande para vários outros, entre os quais a cidade Agrestina.

105


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

As Relações de Sociabilidade nos Bairros Periféricos IURI DE LIMA CARNEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)

iuri_carneiro@hotmail.com Resumo Esse trabalho ainda está em sua fase inicial, é parte da nossa pesquisa no Programa de Iniciação Científica da UEPB. A Pesquisa procura fazer uma análise histórico-antropológica da comunidade de moradores do Pedregal, localizada na cidade de Campina Grande no estado da Paraíba, o trabalho será desenvolvido a partir de uma perspectiva que busque captar a sua dinâmica cotidiana, focando não apenas nos problemas mais visíveis e estigmatizados, tais como violência, drogas e crimes. A pesquisa busca-se então, portanto, pesquisar sobre as realidades não visíveis da comunidade, mas que estão presentes no cotidiano da comunidade, como por exemplo: Apresentar se é possível existir relações de amizade entre esses moradores mesmo estando localizados em um bairro bastante perigoso; Se nessa comunidade é realizado projetos sociais e sendo feito quais os benefícios que trazem para os moradores da localidade; As dificuldades enfrentadas por esses moradores de bairros periféricos para alcançar emprego.

106


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

MEMÓRIAS MULTIFACETDAS ACERCA DA DITADURA MILITAR: UMA ANÁLISE A PARTIR DO DISCURSO DE PESSOAS QUE NÃO SOFRERAM PERSEGUIÇÃO POLÍTICA. CEZAR JOSÉ DA SILVA; KALINE FERREIRA COSTA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)

cezarhistoriador@gmail.com; kferreiracosta@gmail.com Resumo O atual campo historiográfico abre um leque de opções para pesquisas de todos os níveis, e com isso o ofício do historiador rompe os limites das antigas abordagens trazendo novas possibilidades. Através da nova história política pode-se pensar as relações de poder de forma diferente, e ao mesmo tempo os estudos acerca da memória possibilitam novas abordagens no campo conjunto da História, Memória e Política. Sendo um tema sempre relevante e que gera controvérsias, analisaremos o período militar no Brasil como objeto histórico para a compreensão dos mais diversos discursos que podem ser produzidos por um mesmo tema, porém esta análise será feita sob a perspectiva de indivíduos que não estiveram em direto contato com tal sistema político. Observando os discursos desses sujeitos pretendemos analisar a memória histórica dos mesmos em relação a um sistema onde não havia demasiada preocupação com a supressão de direitos políticos, para assim entendermos porque há uma memória voltada à indiferença às relações de poder ditadas de cima para baixo por uma elite política. O presente projeto, então, analisa conceitos teóricos como Memória (com destaque para memória de velhos e memória política), relações de poder, cultura política e discurso, a fim de demonstrar que não existe um discurso hegemônico, mas sim perspectivas multifacetadas de qualquer sistema ou evento.

107


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Modernidade e cidade: mudanças, tradições e cotidiano na cidade de Caruaru, durante a década de 60. ALAN MARCIONILO DO NASCIMENTO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

alan_scz@hotmail.com Resumo Este trabalho procura compreender a modernização da cidade de Caruaru, tendo como recorte temporal a Década de 60. O discurso de modernização da cidade se intensificou a partir das comemorações do centenário no ano de 1957. Daí por diante a elite caruaruense buscou através de inúmeros projetos construir a imagem de uma polis moderna, dialogando diretamente com os mais importantes centros urbanos do Brasil. Para inventar a metrópole de Caruaru, foi necessário desconstruir ou reinterpretar algumas das principais tradições da cidade. A luta pela dominação e a consequente segregação do espaço citadino entre a elite e outros grupos sociais, também está presente nesta busca da classe dominante pelo progresso Caruaruense. A principal fonte que utilizamos para a realização deste trabalho foram reportagens do Jornal “A Defesa”, jornal este que circulou na cidade de Caruaru, além de crônicas e artigos de escritores locais.

108


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Monte Jesus, Morro Bom Jesus a Monte Bom Jesus ANA MARLUCE RODRIGUES TEIXEIRA DE OLIVEIRA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE BELO JARDIM (FABEJA)

anarodriguest@ig.com.br Resumo A cidade transforma-se constantemente, mudam-se suas linguagens, suas formas de percepção e de enunciação, A cidade move-se entre o velho e o novo, num confronto incessante entre classes, grupos e individuos que buscam se apropriar dela politíca econômica ou simbolicamente. O ato de nomear a cidade faz parte de uma luta simbólica, na qual, vecem aqueles que conseguirem impor uma dada narrativa, um discurso que se pretenciosamnete se transforma numa identidade socioespacial. Assim, ocorreu com uma comunidade de moradores localizada na Cidade de Caruaru´- PE, denominada por Morro Bom Jesus, e caracterizada principalmente pela visão esteriotipada associada à miséria, à violência e ao trafico de drogas. Tal comunidade, no entanto, fora inserida no programa Pacto pela Vida do governo estadual, o qual visa entre outras coisas \""pacificar\""localidades consideradas violentas. Através de policiamento 24h por dia mais o combate sistemático aos criminosos da referida àrea, os poderes políticos, econômicos e midiaticos da da cidade trocaram o \""morro\"" pelo \""monte\"". Em que medida tais mudanças afetam os sentidos e significados antes atribuidos a referida comunidade, ou seja, o que muda em termos de representaçãoe identidade socioespacial?São essas questões que permeiam a nossa reflexão.

109


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O golpe civil-militar de 1964 e a Igreja Católica na cidade de Caruaru: visões e perspectivas do clero caruaruense JOHN LENNON JOSÉ DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

john@apostoladoscr.com.br Resumo O presente trabalho é o resultado final de pesquisa vinculada ao PIC (programa de iniciação cientifica) da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA). A pesquisa toma como recorte temporal o período da instituição do golpe militar na década de 1960, tendo como foco o ano de 1964 com a instauração do golpe civil-militar. A pesquisa desenrolou-se sobre os flashes do cenário político-religioso da cidade de Caruaru no referido período, e teve como um dos objetos fazer uma análise dos discursos ideológicos de articulistas e clérigos da diocese de Caruaru. Tais informações foram levantadas e analisadas no jornal “A Defesa”, semanário de orientação católica que foi mantido pela Diocese de Caruaru e que circulou na cidade entre os anos de 1932 e 1985. Este jornal ocupa um papel fundamental para o desenvolvimento do tema, na medida em que ajuda-nos a filtrar as tensões ideológicas e representações de poder que permearam o imaginário social da sociedade caruaruense durante os anos de 1964. Buscando fazer referências a posição política-ideologica da ala conservadora da Igreja Católica no Brasil na legitimação da chamada “Revolução de 31 de Março”. Em um contexto marcado pelas preocupações sociais que permeavam o pensamento de parte do clero católico, e também pela condenação do socialismo, marxismo e comunismo por parte do Magistério extraordinário da Igreja Católica. O presente trabalho faz uso de reportagens, colunas e artigos que tocam a maneira como o clero conservador da Igreja Católica em Caruaru, que mediante os artigos jornalísticos e outras ações reproduziram o ideário da nova ordem autoritária e a negação absoluta dos seus opositores.

110


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

POLICIAMENTO COMUNITÁRIO, SOCIEDADE E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE A ATUAÇÃO DO POLICIAL MILITAR NO COMBATE A VIOLÊNCIA E A CRIMINALIDADE NO MORRO BOM JESUS NA CIDADE DE CARUARU (2010 – 2012) SERGIVANO ANTONIO DOS SANTOS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

sergivanosantos@yahoo.com.br Resumo O presente trabalho se propõe a analisar as abordagens teóricas, que discutem a atuação do policiamento comunitário no controle da violência e da criminalidade por jovens e adolescentes dos bairros pobres de centros urbanos brasileiros, de modo especial, o Morro do Bom Jesus em Caruaru. O que nos interessa identificar os fatores da incidência da violência e da criminalidade de jovens e adolencente residentes no Morro do Bom Jesus, os limites e possibilidades da atuação da polícia militar na comunidade, chamando a atenção para a importância de ambas no combate a violência e a criminalidade. Para tal, tomaremos como referência empírica o processo vivenciado nas recentes atuações dos policiais militares, através do (Citi) Comando Itinerante Integrado da Polícia no combate a esses delitos. Resumimos o alvo de nossas inquietações da seguinte maneira: A que fatores se deve a violência e a criminalidade? Seria a violência e a criminalidade do Morro Bom Jesus, um subproduto da vida social, decorrente da ineficiência das instituições coercitivas modernas? A presença do Comando Integrado Itinerante da Polícia é, suficiente para reduzir e/ou combater a violência e a criminalidade no Morro? Quais os limites e possibilidades na atuação desses policiais? Nesta perspectiva, elegemos no processo de encaminhamento de nosso trabalho a pesquisa qualitativa, a qual consiste na relização de entrevistas em profundidade com formuladores das bases doutrinárias do (Citi), lideranças comunitárias e policiais, além de grupos focais com policiais dos agrupamentos e moradores locais, pesquisa bibliográfica e documental para melhor entendermos a natureza da violência e da criminalidade, possibilitando a identificação dos fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência de ambas. De modo complementar, a pesquisa quantitativa baseando-se nos registros de ocorrência da Delegacia de Polícia Civil que circundam as comunidades atendidas pelo (Citi) e nos boletins registrados pela Polícia Militar referentes às mesma áreas de atuação. Desejamos, portanto, poder contribuir para possíveis avanços na compreensão e interpretação crítica da violência e da criminalidade no Morro Bom Jesus em Caruaru.

111


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

São João de Caruaru: Tradição e espetáculos JOSÉ CLEIDSON BEZERRA XAVIER FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

clio.cleidson@hotmail.com Resumo Este trabalho é o resultado de uma monografia, cujo objetivo principal fora discutir algumas transformações ocorridas nas festas juninas da cidade de Caruaru, ao longo destes últimos trinta anos. Partindo dos conceitos de mundo da vida e mundo sistêmico, buscamos recuperar práticas,representações e signos presentes nas famílias e comunidades dos bairros que de maneira criativa e autônoma realizavam o São João. Porém, aos poucos esta criatividade e autonomia vão sendo sobrepujada pela força sistemática do dinheiro das mídias e dos poderes políticos locais. Embora dominado pela lógica do poder político e do espetáculo é sob os auspícios da tradição que se inventa um dos maiores ícones da identidade dos caruaruenses.

112


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Transformações discursivas no Nordeste brasileiro: Das obras contra à seca à convivência com o semiárido. ROZEANE ALBUQUERQUE LIMA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

rozeanelima@hotmail.com Resumo Refletir sobre o Nordeste implica basicamente em discorrer sobre as políticas públicas responsáveis pela delimitação do recorte geográfico do país que tornaram a área passível de uma administração estatal. No entanto, mais que uma simples delimitação geográfica, a região traz consigo características culturais, políticas, econômicas, sociais e ambientais inerentes a este espaço. Os discursos que afloram, desde o início do século XX até os dias atuais sobre esta área homogeneízam informações de um dos biomas (a Caatinga) e privilegiam a criação de uma identidade social baseada nas dificuldades sofridas pela população deste ecossistema. Este texto tem como eixo norteador as transformações políticas e discursivas ocorridas sobre o Nordeste brasileiro que mudam a forma como “nordestino” convive e se relaciona com o meio ambiente e com os outros grupos sociais. Existe um fundamento para os elementos que definem a identidade nordestina? Onde se encontram as representações dos Biomas Cerrado e Mata Atlântica, também presentes no recorte geográfico em discussão? O que possibilitou a transformação no discurso político das instituições, como o DNOCS, que divulgava a Caatinga como algo inóspito, e a seca como um inimigo a ser combatido, para o discurso do INSA, que delimita uma nova sub-região fundamentada no índice pluviométrico, e defende a possibilidade de convivência com o Semiárido? É em busca destas respostas que desenvolvemos o presente debate.

113


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

“ERA PRECISO ORIENTAR O POVO!”: RELATOS SOBRE PRÁTICAS FEMININAS DE EDUCAÇÃO POPULAR NA COMUNIDADE RURAL ENGENHO GERALDO DE ALAGOA NOVA – PB JADSON PEREIRA VIEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)

jadsonpv@gmail.com Resumo A educação popular como uma modalidade de ensino abrange áreas do conhecimento que transcendem os muros das instituições educacionais ditas clássicas, alcançando, deste modo, ambientes sociais que permeiam as vivências dos agentes que algumas vezes nem escolarizados em uma perspectiva metódica são. Deste modo, esta educação torna-se inovadora por trazer para discussão acadêmica novos valores epistemológicos. Este trabalho tem como objetivo discutir sobre a educação popular promovida por mulheres camponesas que a utilizaram para a reivindicação dos direitos humanos e sociais de trabalhadores/as que estavam envolvidos diretamente com a luta pela posse da terra na comunidade rural do Engenho Geraldo em Alagoa Nova - PB. Nossa proposta é mostrar, que estas mulheres educavam a partir dos aportes do saber da experiência adquiridos em suas atividades diárias e em suas vivências no contexto da comunidade. Educar através da prática de vida no campo, reinvidicando os direitos sociais e políticos dos/as trabalhadores/as do campo foi a ação pedagógica desenvolvida pelas mulheres camponesas que estavam envolvidas na luta no campo na Comunidade do Geraldo, Nosso arcabouço teórico sustenta-se na História social a partir dos estudos de Thompson, (2010) e nas discussões em torno da educação popular com base nas concepções de Ghon (2009), para assim mostrarmos a parcela de contribuição histórica que tais agentes sociais trouxeram para a sua comunidade e para os movimentos sociais na Paraíba.

114


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A HISTÓRIA DO BOI TRA-TEIMA CARUARU-PERNAMBUCO (ESTUDO DE CASO) IVONE MARIA DOS SANTOS GOMES ESCOLA FELISBERTO

brigadacaruaru-pe@bol.com.br Resumo Este trabalho busca resgatar a história do Boi Tira-Teima em Caruaru. Esse folguedo que aqui nesta cidade passou pelas mãos de outras famílias, até que, a partir da década de 1940 foi adquirido pelo mais famoso brincante de Bumba Meu Boi neste município: o Senhor Gercino, que ficou conhecido como Mestre Gercino. Este grupo esteve em atividade ininterrupta desde sua criação até os dias atuais. Além de historiar o papel do seu mais ilustre comandante procuramos mostrar a importância de suas dificuldades em permanecer como uma referência durante as festividades do município e que para coroar tal trajeto, transformou-se em Ponto de Cultura, cuja finalidade é a garantia da continuidade e sustentabilidade do folguedo na comunidade Serranópolis, no Bairro das Rendeiras em Caruaru. Aplicamos uma metodologia baseada em dois aspectos: a fonte oral dos remanescentes e vizinhos, além das fontes escritas, utilizando também os conceitos básicos e complementares ao universo da Cultura Popular.

115


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Cada um tem um “Lampião na cabeça”: As representações do cangaço no cinema VALÉRIA CRISTIANE MOURA DOS SANTOS

valchris_25@hotmail.com Resumo O banditismo social brasileiro foi fortemente representado entre meados do século XIX e início do século XX pelo cangaço, que foi retratado no cinema brasileiro em várias épocas e de diversas formas. Este trabalho tenciona discutir as representações do cangaço no cinema e os discursos construídos sobre o mesmo, a partir da análise dos filmes Deus e o Diabo na Terra do Sol (Glauber Rocha) e O Baile Perfumado (Paulo Caldas e Lírio Ferreira). Nosso intuito é compreendermos o ciclo de filmes de cangaço, considerando que o filme é uma fonte possível na pesquisa histórica, o qual pode apontar discursos e representações. De que maneira determinados cineastas tratam o imaginário social de Lampião e quais contribuições são relevantes para o campo da História.

116


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Cristianismo: renovação e tradição. LUCIEDJA ALQUERLAINE SILVA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE BELO JARDIM (FABEJA)

luciedjaalquerlaine_@hotmail.com Resumo O trabalho busca analisar e compreender o contexto religioso (cristão) presente, a partir da realidade medieval, reconhecendo sua influencia para as praticas atuais.Percebendo através destas os efeitos e a durabilidade da construção de uma tradição imposta no imagianário popular através da crença. Aqui traremos um breve diálogo entre passado e presente a luz de um mesmo ideal de grupo em épocas distintas, com sujeitos distintos, porém com suas respectivas semelhanças.

117


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Da agricultura a sulanca: um estudo da transição sócio econômica na comunidade do IV distrito da zona rural de Caruaru PE FILIPE JOSÉ DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

filipebarbosa2011@hotmail.com Resumo Este trabalho tem por finalidade mostrar, ainda que de maneira resumida um pouco da história da “transição” sócio econômico na comunidade do IV distrito da Zona rural do município de Caruaru-PE. Transição esta advinda pelo tempo, pelo qual uma atividade de subsistência é de certa forma “trocada” por outra, isso por diversos fatores, pesquisada e interpretada no presente trabalho. Mostra também o apoio do município a comunidade, através da secretaria de agricultura, do Governo do Estado através do Instituto de Pesquisa Agronômica de Pernambuco (IPA), e do Governo Federal pela Empresa de Assistência Técnica e Expansão Rural de Pernambuco (EMATER-PE). A desanimação dos agricultores em relação ao desenvolvimento agronômico que diminui drasticamente durante a grande seca ocorrida no ano de 1998 no nosso estado e pelo desenvolvimento das atividades relacionadas à feira da “sulanca” de Caruaru na Zona Rural em estudo o IV Distrito. Rememorando, pesquisando e discutindo fatos que projetam o agricultor a definir situações diante de momentos negativos para com as lavouras, este trabalho tende a entender ainda que de forma substancial a história de uma transição sócia econômica que ocorreu na zona rural do município de caruaru, que por sua vez fez com que adentra-se na comunidade estudada outra atividade econômica.

118


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ECOS DA GUERRA NO AGRESTE: AS REPERCUSSÕES HISTÓRICAS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL PARA CARUARU E REGIÃO JOSÉ DANIEL DA SILVA FAVIP/COLÉGIO DIOCESANO

danielhistoria@hotmail.com Resumo Esta pesquisa versa sobre as repercussões históricas da Segunda Guerra Mundial para a cidade de Caruaru e o Agreste pernambucano. A guerra foi, de fato, mundial, como afirmou Winston Churchill, primeiroministro inglês. O Brasil de Vargas ficou, durante certo tempo, em posição de neutralidade, mas, terminou por ladear-se a um parceiro econômico mais interessante, os EUA, declarando guerra contra o Eixo (Alemanha, Itália e Japão), sofrendo, por conseguinte, as repercussões da escolha. No Brasil, além do envio de forças militares (FAB e FEB), houve uma maior interação econômica com os EUA e a GrãBretanha. Houve, por outro lado, o ataque a navios brasileiros feito por submarinos alemães, mobilizando a população brasileira contra o Eixo e levando a uma postura de ojeriza e perseguição a alemães, japoneses e italianos. Caruaru experimentou esta participação na guerra através do envio de combatentes, através de medidas econômicas e das narrativas observadas nos meios de comunicação (rádio e jornal). Assim, este trabalho pretende analisar como a população da cidade viu o conflito acontecer, como acompanhou as notícias e como esperou o fim do conflito.

119


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Esperada, Temida e Reverenciada: A representação da Morte nas iconografias ao longo do tempo. CHIRLAINE GOMES DA SILVA BAPTISTA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

chirlainegomes@bol.com.br Resumo Este artigo visa analisar o conceito de imagem, além, do intuito de mostrar a representação da Morte ao longo do tempo por meio das imagens, desde a antiguidade com os seus deuses tenebrosos e sedentos de sacrifícios, às imagens contidas, por exemplo, no Tarot, até a representação e culto desta como a Santa Morte no México em dias atuais, além de mostrar as diferentes faces da Morte, de anjo a ceifadeira, a mudanças no tarot a cultos exóticos; além disso, compreender o porque desse receito diante da morte, e principalmente, o porque esta, sempre é referida com um aspecto de terror, referido-se na era cristã onde era atribuída a visão de inferno e paraíso na Idade Media. A Escolha de se investigar sobre esse tema comumente diferente do habitual é a questão puramente da imagem que a morte recebe ao longo do tempo, sendo ela benéfica ou maléfica para cada determinada cultura e época, fazendo um breve levantamento de dados iconográficos da mesma e suas diferentes interpretações contidas na mesma, e segundo Paiva “O uso da imagem, da iconografia e das representações gráficas pelo historiador vem propiciando a apresentação de trabalhos renovadores e, também, instigando novas reflexões metodológicas. (...) é importante sublinhar que a imagem não se esgota em si mesma. (...) Para o pesquisador da imagem é necessário ir além da dimensão mais visível ou mais explícita dela.” Para evidenciar minha pesquisa, terá com Costa (2000) que enfatiza a questão de Morte e Representação do Além na Idade Média, com Santos (2007), a relação Histórico-Cultural da Morte, além de Paiva (2006) a questão da interpretação da imagem e suas representações em História & Imagens.

120


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Percepções do gênero feminino no século XIX RAFAELA VERÔNICA BARBOSA BEZERRA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

rafaela-veronica@hotmai.com Resumo Durante o século XIX, percebe-se que o gênero feminino foi extremamente contido por uma sociedade falocrata. Papeis e obrigações sociais estavam expressamente definidas, a mulher se adequava na esfera privada da sociedade, ela fora feita para a casa e a maternidade. Não participando, deste modo, da vida publica que, era aptidão exclusiva dos homens. Dentro da esfera privada a mulher não detinha voz ativa para se fazer ouvida e incluída na historia, que, é vista e escrita apenas pelo gênero masculino. Tal artigo busca compreender e interpretar as concepções construídas a respeito da mulher neste período tendo como base principal a analise das fontes utilizadas pelos autores. A exemplo de Michelle Perrot, como, Os Excluídos da Historia, que discursa sobre o poder ou, os poderes, definidos e impostos ao gênero feminino neste período. De modo especial com relação à mulher popular rebelde e da dona-de-casa parisiense do século XIX.

121


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Feira de Caruaru como espaço sociocultural, suas modernizações e lugar de socialização e construção de identidades, tomando por base o final do século XX início do século XXI (1990 a 2009). CÉSAR AUGUSTO DA SILVA FREIRE FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

freirecesar@ig.com.br Resumo Compreender como se dá a troca de saberes nesse lugar repleto de cultura que passou por um processo de modernização sendo transferida para outro espaço físico e continuando assim a ser um celeiro cultural. Outro aspecto a ser estudado é a multiplicidade cultural dentro do mesmo espaço já que a Feira de Caruaru é formada por várias feiras que se entrelaçam e as definem como Patrimônio Imaterial Brasileiro atestado pelo IPHAN. Verificando o cenário cultural caruaruense e percebendo a sua produção histórica popular, instigou-me a necessidade de realizar uma pesquisa científica sobre a Feira de Caruaru como espaço cultural que proporciona saberes e fazeres sendo lugar de memória e de grande relevância social, cultural e econômica.

122


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ECONOMIA NO MUNICÍPIO DE VERTENTES NAS ÚLTIMAS DUAS DÉCADAS MANOEL BRITO MENEZES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

m.b.m2.0@hotmail.com Resumo Neste trabalho pretendo analisar as transformações na economia do município de Vertentes , a partir da última década do século XX aos dias atuais. A cidade em foco esta localizada no Agreste de Pernambuco e cuja a história esta ligada ao município vizinho de Taquaritinga do Norte. A origem da cidade, segundo os relatos dos mais antigos moradores,gira em torno de uma suposta estrada que ligava a região ao estado da Paraíba, e que teve seu desenvolvimento retardado por conta da construção da BR-104, que traçou uma rota diferente(bem mais ao oeste)daquela localidade.Apos este fato a cidade continuou resistindo basicamente de uma agricultura de subsistência e uma pecuária, proporcionalmente forte tendo em vista as limitações do solo e dos regimes de chuvas, além de um comércio pequeno, mas variável. Porém, considerando a aproximação de Vertentes com o Pólo Têxtil do Estado, notadamente Santa Cruz, Toritama e Taquaritinga, há uma forte tendência de mudanças nas atividades econômicas, onde os moradores, mesmo da zona rural, deixam de cuidar da agricultura e pecuária, e hoje costuram. Então o foco do trabalho será analisar como as famílias, tecnicamente falando estão adquirindo maquinas sofisticadas e aprendendo novas habilidades para transforma a economia deles e dos municípios.

123


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Os sujeitos em "Vozes da Seca": uma análise discursiva das identificações políticas do período. SHEILA ALVES DE OLIVEIRA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE)

sheila_alves18@hotmail.com Resumo O trabalho apresenta-se com o objetivo de analisar e investigar o sujeito discursivo presente na letra da música “Vozes da Seca”, escrita por Zé Dantas e interpretada por Luiz Gonzaga, uma obra resultante das práticas discursivas do meio social vigente: o nordeste brasileiro de 1953, ano em que foi escrita. As relações de força e sentido que desempenham papel determinante em qualquer processo discursivo, inclusive ao que constitui o texto em análise, reforçam a base teórica para o entendimento de como tal processo é fator constitutivo na identificação de um meio social, no caso do trabalho, da região nordeste. Desenvolver um estudo sobre sujeito discursivo, assim como sobre identificações, implica voltar-se às Formações Ideológicas que cooperam para suas constituições, caracterizadas por um conjunto complexo de atitudes e representações que se relacionam ao conflito de classes que rege o meio social em que a música foi escrita, por conseguinte, à instância ideológica determinante. Para tanto foi realizada uma pesquisa de caráter bibliográfico, tanto para o embasamento teórico que dá suporte ao presente trabalho, como também para o conhecimento da situação sócio-político-ideológica que regia a região nordeste durante o recorte temporal em que o texto foi escrito, e assim, dava condições para produção dos discursos de lá emergidos. O trabalho abrange não só as características linguísticas, mas também o contexto constituinte-determinante na formulação dos sentidos. O suporte teórico adveio de estudos referentes à Análise do Discurso, principalmente a Escola Francesa, que tem em Pêcheux e Foucault, grandes colaboradores. A nível nacional, Coracini e Orlandi contribuíram ao objetivo analítico.

124


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Questionamentos sobre a Emancipação Política dos Municípios RONALDO JOSÉ SOUTO MAIOR INSTITUTO DE ESTUDOS HISTÓRICOS, ARTE E FOLCLORE

ronaldosmaior@ig.com.br Resumo O presente trabalho de pesquisa centra um único objetivo: levar ao questionamento o momento correto da comemoração da emancipação política-administrativa do Municipio de Bezerros no Estado de Pernambuco, considerando que, na totalidade dos municípios, comemora-se a data da criação, e não a data de sua efetiva instalação. Verificamos que, diante da determinação constitucional de 1824, e da Lei de 1º de Outubro de 1828, chamada REGIMENTO DAS CÂMARAS MUNICIPAIS DO IMPÉRIO, que normalizou as formas e funções das Câmaras municipais, cuja Lei vigorou até 1891 ( início da República), as Câmaras Municipais responsáveis diretas pelo governo econômico e municipal de suas respectivas Vilas (municípios), tornam-se assim, instrumentos fundamentais para a existência e sobrevivência do município. Posteriormente temos a ratificação das normas jurídicas da época, evitando a desorganização da estrutura administrativa da Província, a Lei de nº 919 de 18 de maio de 1870, assim, a confirmação de sua separação é definida pela instalação da Câmara Municipal, que deverá ser empossada pela Câmara Municipal do município do qual se separou, iniciando, de fato e de direito, a vida do novo município que procurou se organizar politicamente, com a escolha do quadro dos eleitores. Desta forma buscaremos contribuir para o assunto, juntando dados que por certo darão respaldos para os estudiosos definirem sua opinião, e que se chegue a uma conclusão lógica. Buscaremos observar em leis e na constituição de 1824 dados que contribuam para a elucidação da referida pesquisa.

125


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Uso racional das águas no semiárido brasileiro JOÃO DOMINGOS PINHEIRO FILHO; TERESA RAQUEL SILVA SECRETARIA MUNICIPAL DE ENSINO

fecobhpe@yahoo.com.br Resumo O semiárido brasileiro ocupa aproximadamente 900 mil quilômetros de extensão. Uma das principais características dessa região é a baixa pluviosidade. Em Pernambuco, a maioria dos municípios que compõe o semiárido, tem precipitações em média de 500 milímetros por ano. O problema das regiões semiáridas não está apenas na escassez das chuvas, mas na má distribuição das águas e na falta de cuidado com essas. Afinal, é preciso aprender a respeitar e conviver com o semiárido. As águas devem estar em especial atenção por sua capacidade de presença nas múltiplas atividades e ações executadas no dia-a-dia. As águas em qualquer contexto de sociedade exercem força que dimensiona várias das características de organização social. No semiárido brasileiro a manipulação política e cultural das águas é uma das armas da reprodução das estruturas concentradora do poder. Fazendo necessária a importância de uma educação para o amplo cuidado com as águas. É nesta concepção que o Projeto Água na Escola incentiva a conscientização e mobilização das Instituições de Ensino sobre a importância estratégica da conservação da água, o principal insumo a ser considerado no desenvolvimento sustentável. Adotando Metodologia com indicadores definidos, que permitem avaliar e quantificar o nível do comprometimento da instituição para o uso racional da água, estimulando a comunidade escolar para ações e avaliando os resultados. O referido projeto tem acontecido em escolas na cidade de Caruaru (600 em todo o Brasil e Costa Rica), com diferentes ações desenvolvidas por professores e estudantes. Na capacitação de educadores (2.464 Professores), com a disponibilidade não onerosa e na utilização de publicações em português e espanhol (15.000 Manuais e 1.200.196 revistas para os alunos), recursos pedagógicos diversos para a reflexão de significâncias problematizadoras do cotidiano, que modifiquem o olhar banalizado das relações, objetivando o consumo responsável das águas nas unidades de ensino e domiciliares.

126


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

LITERATURA: TEORIA E CRÍTICA ADRIANO RICARDO SILVA

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir as possibilidades teóricas para análise do texto literário.

127


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A negra fome de Justiça: a formação do ethos de Carolina de Jesus em Quarto de Despejo EMMANUEL HENRIQUE SOUZA RODRIGUES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

emmanuel_neo@msn.com Resumo As relações entre Linguística e Literatura, as duas grandes colunas dos estudos sobre a linguagem, têm se aproximado nos últimos tempos, sobretudo em áreas como Análise de Discurso, nas suas mais diversas vertentes. A análise da identidade dos sujeitos é de cunho interdisciplinar. A linguagem, como formadora de sociedade, é importante campo de investigação em tal empreitada. O estudo da formação do ethos no discurso é essencial para esse conhecimento. Os estudos culturais também são importantes para compreender a sociedade, bem como sua produção artística. Não vivemos numa democracia racial e o depoimento de Carolina de Jesus, em Quarto de Despejo, mostra como o pobre vivia na favela do Canindé na São Paulo da metade do século XX. O pobre, negro. Pode-se chamar de diaspórico o sujeito que vive no entre-lugar, que não pertence a realidades definidas, mas que habita lugares portadores de estranhamento. As palavras de Carolina de Jesus constroem o sujeito da diáspora negra no Brasil. Este trabalho, de cunho preliminar e em desenvolvimento, permitirá ver a realidade social e racial que fará o Brasil do período seguinte: a comparação histórica ou intercultural será fruto, nas considerações finais, da possibilidade trazida nessa pesquisa.

128


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A RELAÇÃO ENTRE BELO E BOM, FEIO E MAU NOS CONTOS INFANTIS JOSEILMA LÚBIA MORAIS FEITOSA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

lubia.jair@hotmail.com Resumo O presente artigo aborda a valorização do belo em personagens bons e do feio em personagens maus em contos literários, e tenta desmistificar o mito de que o belo é bom e o mau é feio. Aponta também para os novos contos escritos hoje, observando as mudanças que já existem no cenário da literatura, pois a sociedade mudou e as crianças também mudaram.

129


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A TRANSFIGURAÇÃO DO REAL PARA O POÉTICO: QUESTÕES DE GÊNERO NA LITERATURA DE CORDEL LIVIA SILVA MANOEL FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

liviamanu.lt@hotmail.com Resumo Por sermos produto de uma sociedade patriarcal, a distinção entre os sexos é algo que faz parte do contexto social, logo, família e escola acentuam valores que ostentam a diferença entre meninos e meninas/homens e mulheres. Partindo desse princípio, percebe-se que as instituições que formam a sociedade interferem, direta ou indiretamente, na construção das identidades sociais (masculino e feminino). Sendo assim, compreende-se que a definição de gênero depende “das interpretações biológicas associadas a cada modo cultural de vida” (ROSALDO e LAMPHERE, 1979, p. 22). Diante desses aspectos que circundam a sociedade, a referente comunicação tem por objetivo analisar como são construídas e/ou reproduzidas às questões de gênero no imaginário social. Para isso, tenciona refletir sobre os estereótipos depreciativos ou enaltecedores reproduzidos nas narrativas de cordel, assinalando que este tipo de literatura estabelece ligação entre a cultura popular e a literária, possibilitando analisar os arquétipos construídos no decorrer da história. Para fundamentar essas discussões, torna-se necessário embasamento histórico-cultural das relações de gênero e poder no meio social.

130


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Haicai, concisão e objetividade em dezessete sílabas poéticas LÚCIO JOSÉ CORDEIRO TORRES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

luciojose@ig.com.br Resumo O trabalho visa familiarizar o estudante de literatura com o gênero poético HAICAI,micropoema de origem japonesa no qual a concisão, poder de síntese e objetividade, são dispostos em dezessete sílabas poéticas em três versos, correlacionando sua forma rígida original dos caracteres japoneses transpostos para a silabação da língua potuguesa, com a liberdade de alguns haicaístas em adequá-lo à realidade da língua pátria, a ponto de traduzir-se em qualquer poema breve de três versos. O trajeto da introdução deste poema no Brasil é demonstrado, desde os imigrantes japoneses, perpassando por autores como Afrânio Peixoto, Guilherme de Almeida, H. Masuda até Millôr Fernandes Alguns são seguidos de imagens fotográficas do autor, como as antigas gravuras japonesas que expunham o tema nos haicais clássicos. Outros, resumem-se ao texto em si em sua simplicidade peculiar de expor em poucas palavras as emoções contemplativas do poeta.

131


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O papel da Literatura na escola CARLOS ALBERTO MAGALHÃES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

carlosdesigne@hotmail.com Resumo A formação de Leitores na escola é um papel fundamental e incentivador que deve ser levado a sério. A literatura, para cada pessoa tem um papel e uma definição diferente. A literatura não é só um entretenimento, ela serve para \"tocar\" as pessoas e faze-las observar o mundo com outros olhares,despertar a imaginação de modo que podemos viver outras sensações, emoções e sentidos; provocar a reflexão,e responde por meio de construções simbólicas, as perguntas que nos inquietam, nos diverte através da aventura e da fantasia,esse é o poder da literatura.Sendo assim é necessário que a escola crie espaços para que a leitura tenha a mesma importância que outras atividades cotidianas possuem, criando condições viáveis para que esse gosto pela leitura floresça. Então se faz necessário que professores e alunos unam-se neste foco maior que é observar a importância da leitura, que através dela conseguimos aumentar nosso gama de informações.

132


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Os Redentores: uma análise da representação das identidades de Aslam e Cristo DIÓGENES SOUZA FREITAS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

diogenes@diogenesf.com Resumo As atuais adaptações de As Crônicas de Nárnia para o cinema têm ajudado no crescimento do número de leitores das obras de C.S. Lews, publicadas há mais de 60 anos. Dentre tais obras, encontra-se O leão, a feiticeira e o guarda-roupas, que selecionamos para este estudo. Propomo-nos a investigar a obra buscando identificar elementos textuais que possibilitem ao leitor estabelecer aproximações entre a personagem Aslam e Jesus Cristo, além de analisar os componentes literários usados na criação da personagem Aslam e na constituição do tempo e espaço da obra. Este trabalho também pretende estudar as representações das figuras de Aslam, em seu contexto literário, e Jesus Cristo, em seu contexto social e histórico. Valer-nos-emos, para tanto, dos estudos da Estética da Recepção e dos Estudos Culturais. Pretendemos, por fim, com este estudo, incitar no leitor o desejo de fazer novas análises dessa e das demais obras que compõem As Crônicas de Nárnia.

133


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

RELAÇÕES DE GÊNERO E MULTICULTURALISMO NA EDUCAÇÃO MARIA DO CARMO GONÇALO SANTOS

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) Instigar a discussão sobre as relações de gênero e multiculturalismo na educação, a fim de articular e sistematizar as produções sobre estas temáticas contemporâneas situadas nos espaços educativos.

134


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

(RE) TERRITORIALIDADE: o processo autoformativo de mulheres do campo no contexto da função social da terra ANDREIA DE LIMA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

andreialinma@hotmail.com Resumo O presente artigo se constitui como trabalho de campo a partir das atividades de mulheres em processo de organização na Mata Sul Pernambucana, na identificação de suas experiências de produção através dos modos de organização e os meios de produção no cotidiano de lutas, seja de gênero e formação política nos assentamentos. Objetiva-se conhecer como as mulheres têm protagonizado diante de cenários de desigualdades e da implicação como processo autoformativo no contexto da função social da terra. Através de registro etnográfico e observação participante, verifica-se a produção de (re) territorialidade a partir da ideia (do) campo, mediante o papel na opção de sujeito, de consumo ou produtor de benefícios coletivos; frente às imposições que interferem na politização da trabalhadora rural do seu tempo.

135


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

“SEM TERRINHA” E SUAS CONSTRUÇÕES DE GÊNERO NO CONTEXTO DA PEDAGOGIA DO MST ALLANY CALAÇA DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

allany03calaca@gmail.com Resumo Este artigo apresenta resultados de análises de conversas informais, entrevistas, questionário com uma educadora e atividades direcionadas com as/os “Sem Terrinha”, objetivando identificar as principais construções de gênero decorrentes das práticas educativas do contexto da Pedagogia do MST. Como nossos objetivos específicos, pretendemos levantar as principais práticas educativas que contribuem para as compreensões das relações de gênero igualitárias entre as crianças dos Movimentos Sociais do Campo. Identificar os papéis sexuais presentes nos imaginários das crianças dos Movimentos Sociais do Campo e ainda analisar as principais experiências políticas que as crianças vivenciaram dentro do movimento social. Metodologicamente falando, construímos um trabalho baseadas em uma abordagem qualitativa, onde de acordo com o objetivo gral do estudo, o tipo de pesquisa é exploratória – explicativa. O método de análise do caso é o Alargado de Santos (1983), por meio do qual faz parte de uma visão geral sobre um determinado tema, e aprofunda a análise do pesquisador sobre o que está se pesquisando. Lançamos mão da teoria da Análise de Conteúdo ao qual se podem utilizar procedimentos ordenados e objetivos para delinear os conteúdos das mensagens. O principal objeto de estudo desta análise são as práticas educativas na escola do MST que contribuem nas construções de gênero das/dos “Sem Terrinha”. E constatamos como resultados desta pesquisa que as de fato, muitas perspectivas não mudaram com relação às construções de gênero no ambiente escolar. Mas que algumas práticas educativas no contexto da Escola em Movimento perpetuam a igualdade entre meninas e meninos. Para algumas percepções, notamos que a figura da mulher no espaço doméstico é fixa, pois se encontra cristalizada. No entanto no caso de alguns dados coletados, surgiram indícios de novas compreensões acerca do que é ser Mulher e Homem trabalhadores rurais e militantes do MST.

136


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E O USO DA LIBRAS: A EFETIVIDADE NO DESENVOLVIMENTO DO ALUNO SURDO MARTA REJANE DE SOUZA FACULDADE ASCES

martha_rejane@hotmail.com Resumo Marchesi (1995, p. 219) afirma que “A língua de sinais é uma linguagem autêntica, com uma estrutura gramatical própria e com possibilidades de expressão em qualquer nível de abstração”. Por ser tão completa quanto à língua oral é adequada, pode e deve ser utilizada no processo ensino e aprendizagem, exercendo o desenvolvimento, a comunicação e a educação dos surdos.Para entendermos melhor o que significa educação inclusiva, vejamos a definição do Ministério da Educação:[...] se refere à capacidade das escolas de atender a todos os alunos, independentemente das condições pessoais, sociais e culturais que possa apresentar, sem qualquer tipo de exclusão, valorizando as diferenças dos alunos como oportunidade de desenvolvimento para alunos e professores (MEC/SEE apud SOUZA, 2007, p. 22).De acordo com Skliar apud Damázio (2005, p. 14) “o modelo excludente da Educação Especial está sendo substituído por outro, em nome da inclusão que não respeita a identidade surda, sua cultura, sua comunidade”. Diante dessas questões é preciso buscar alternativas para uma convivência harmônica em sociedade, dentro e fora da escola, uma vez que sua inclusão deve acontecer desde a educação infantil, estendendo-se até a educação superior.A inclusão do Surdo vai além da aquisição do conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) por parte dos professores, ela é de fundamental importância, mas não é suficiente para a sua escolarização. Faz-se necessário que a escola adote outros recursos, que juntamente com a Libras tornem-se estimuladores do seu desenvolvimento dentro do processo educacional. É importante lembrar que a inclusão do Surdo na escola regular, o acesso ao conhecimento em sua língua materna, lhes são assegurados pela Lei de Acessibilidade, lei nº 10.098/00, devidamente regulamentada pelo Decreto nº 5.626/05, além de outras leis que tratam do assunto.

137


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

AÇÕES EDUCATIVAS DA ESCOLA E DA MILITÂNCIA LGBT: UMA EXPERIÊNCIA DE TRADUÇÃO RAFAEL LIMA VIEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

rafaellimavieira@yahoo.com.br Resumo Neste trabalho fazemos uma apresentação das ações educativas com intencionalidades políticas LGBT como objeto de pesquisa, sob a ótica do quadro teórico e epistemológico desenvolvido por Boaventura de Sousa Santos acerca do “Trabalho de tradução” entre experiências. Segundo este autor, esta possibilidade dá-se quando olhamos para tais experiências - aparentemente opostas ou polarizadas por várias de suas características identitárias, políticas e teóricas - como proposta para empreendermos uma \"sociologia das ausências\" e uma \"sociologia das emergências\". A discussão que alimentamos visa encontrar em tais experiências, zonas de contato que possibilitem a sua tradução. Estas zonas de contato são defendidas por nós como sendo as intencionalidades políticas das propostas de ações educativas da Escola e da militância LGBT acerca das hierarquias sociais baseadas na heteronormatividade e na homofobia. Estas intencionalidades são consideradas o ponto de convergência entre estas experiências, solucionando a questão da pseudo-oposição entre elas.

138


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Corpo feminino: um olhar sobre a natureza e a cultura na década de 1970, sob a ótica de Anilda Leão, em Riacho Seco ADRIANA OMENA DE LUCENA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)

drica.omena@gmail.com Resumo Falar de mulher em meio a tantos valores patriarcais, é falar de submissão, preconceito e desejo de liberdade. Este Projeto é desenvolvido sob uma temática feminina acerca da repressão sexual de mulheres, dando continuidade às várias pesquisas feitas na mesma linha acadêmica em diversos Estados brasileiros. O corpo como objeto de estudo tem, nas últimas décadas, ganhado espaço na literatura, refletindo todo um contexto religioso, histórico e sócio cultural. Considerando efetivamente o corpo e o gênero como artefatos culturais, teremos que nos voltar necessariamente para o discurso, entendido como uma prática social de representação e constituição do mundo. A proposta desse Projeto é analisar a condição feminina inserida numa sociedade patriarcal; o conto literário e a contribuição feminina na década de 1970; análise discursiva dos contos de Anilda Leão no seu livro Riacho Seco, sob a temática do corpo; o legado dessa escritora sobre a sexualidade no cenário de 1970, bem como a produção crítica nesse sentido na Imprensa da época. Entendendo que o corpo vai além do seu estado físico, puro e simplismente,a mulher busca, em meio a uma teia social regida entre religiosidade e patriarcalismo, uma liberdade para escrever e vivenciar a realização do seu corpo, seja na relação de gênero, seja nas questões sócio culturais.

139


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Cruzando Perspectivas e Conceitos para a Construção de uma Escola Inclusiva MARCONES PEREIRA LEITE UNIVERSIDADE NORTE DO PARANA (UNOPAR) - UNIDADE CARUARU

marcones111@hotmail.com Resumo O estudo cujo tema referência a inclusão escolar, foi desenvolvido por duas etapas: A primeira, constituise na busca de relatos através de um questionário disponibilizado direcionado a uma coleta por amostragem, qualitativa com uma pedagoga/psicopedagoga, um professor e um aluno de uma escola publica do município de Caruaru-PE A segunda, trata de um desenvolvimento crítico/reflexivo baseado nas amostras coletadas em loco (espaço escolar) com objetivo de oferecer um dialogo cruzado de perspectivas e conceitos para o desenvolvimento de um plano pedagógico inclusivo, eficiente e adequado à necessidade de se construir em equipe uma escola inclusiva, pautada na didática libertadora, possibilitando a integração de alunos com necessidades educacionais especiais, a se tornarem indivíduos comuns perante a sociedade, para que através de estímulos se desenvolvam cognitivamente. Provocando assim à retificação de certos conceitos, fazendo com que a sociedade repense o significado de deficiência, e possa acreditar que qualquer individuo, independente de suas limitações ou dificuldades seja elas físicas, mentais ou social, são capazes de desenvolver autonomia individual e ser instrumento de desenvolvimento ético e critico para a construção, não só de uma escola ideal, mas de uma sociedade menos preconceituosa, e aberta à inclusão.

140


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Diálogos entre Pedagogia da Sexualidade e Pedagogia do Oprimido CLEYTON FEITOSA PEREIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

cleyton_feitosa@hotmail.com Resumo O presente trabalho tem como objetivo discutir perspectivas educativas que apontam diálogos entre Pedagogias exercidas cotidianamente no chão da escola (e em outros espaços). É sabido que a Pedagogia da Sexualidade, desenvolvida a partir da reflexão de Louro (2001) se relaciona com aquilo pelo qual Freire (2005) chama de Pedagogia do Oprimido. Enquanto aquela perspectiva refletida por Louro aponta o quanto a escola exerce e reproduz silenciosamente, normas e discursos opressores de gênero e sexualidade, esta, sistematizada por Freire aponta caminhos para a libertação da relação opressor(a) oprimido(a), o que nos ajuda a perceber que, a partir do diálogo proposto pelo mestre pernambucano, as noções e relações de gênero e sexualidade, na escola e fora dela, podem ser desestabilizadas e (re) construídas no âmbito de processos educativos e pedagógicos, em contextos de luta e emancipação ou formal.

141


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Do “Maluco Beleza” ao “Mangue Boy”: O Rock Construindo a Identidade do Jovem Brasileiro de 1973-1998 ANTONIO MANUEL DA SILVA JUNIOR SESC - GARANHUNS

profantoniojr@hotmail.com Resumo Neste presente trabalho, pretendemos historicizar de início, a formação da identidade cultural brasileira analisando a contribuição de cada matriz étnico-cultural (negro, índio e branca) e sua influência na formação música e social do Brasil, buscando ainda, a identificação do jovem com o rock. A principal inquietação neste presente trabalho é como o rock pode tornar-se veículo de socialização, conscientização e identificação pessoal e cultural do jovem, principalmente aquele que participa do período de 1973 a 1998, passando pelos primórdios do rock nacional, pela sua firmação na década de 1980 e a sua proliferação na década de 1990. Procuraremos, como objetivo principal, Rrlacionar a formação social, cultura e a identidade do jovem a partir do estudo da influência do rock em suas vidas tendo como base o período de 1973 a 1998. Buscando mais especificamente: A formação da identidade do povo brasileiro; Verificar os movimentos musicais anteriores ao rock nacional na formação da identidade do jovem; Verificar também, como o rock influenciou a juventude; Analisar as conseqüências no comportamento, na consciência política, na organização social e na formação cultural do jovem a partir da influência do rock. Os fundamentos teóricos para trabalhar a identidade cultural e a representação social são CUCHE (2002) conceitos sobre cultura, COELHO (1986), que nos conceitua sobre indústria de massa, industria cultural e várias questões sobre cultura e HALL (2006) que mostra a formação de nossas identidades; sob o prisma da cultura pop/rock do Brasil, utilizaremos BRANDINI (2004). Com relação a representação social desses grupos das diversas cenas na história da música brasileira, utilizaremos MOSCOVICI (2003). Quando formos tratar sobre os movimentos da música brasileira utilizaremos: NAPOLITANO (2002), BRANDÃO & DUARTE (1990), VILARINO (1999) e CALVANI (1998). Mais especificamente sobre o rock nacional, utilizaremos DAPIEVE (2000) e (2001) e MARCHETTI (2001).

142


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Formação de Professores no Brasil GUILHERME FILLIPE NOGUEIRA DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

guilhermefillipe-@hotmail.com Resumo Pesquisa sobre formação de professores tem crescido quantitativa e qualitativamente nos últimos quinze anos. Pouco a pouco, tem-se constatado um incremento na preocupação de conhecer mais e melhor a maneira como se desenvolve o processo de aprender a ensinar. As perspectivas e enfoques que se foram utilizando para abordar essa problemática também foi evoluindo. Assim, se inicialmente a pergunta que nos fazíamos era: O que é um ensino eficaz? pouco a pouco apareceram outros problemas como: O que os professores conhecem? Que conhecimento é essencial para o ensino? e Quem produz conhecimento sobre ensino? Tomaram uma maior proporção e começamos a nos preocupar como eram formados os docentes, será que tantos anos de formação não são suficientes ou essa formação está sem qualidade? Indagações pertinentes ao meu ver, que merecem uma relevância, a partir do estudo que se inicia neste artigo sobre a formação do professorado brasileiro.

143


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

IDENTIDADES E (IN) VISIBILIDADES DAS MULHERES DENTRO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS DO CAMPO DE PERNAMBUCO MARIA GUADALUPE DE ARAÚJO SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

lupinha18@hotmail.com Resumo Esta pesquisa de iniciação científica está vinculada a uma pesquisa de produtividade científica do CNPq, coordenado pela Dra. Allene Lage. Este trabalho surge da necessidade de ampliar a compreensão do lugar social das mulheres dentro do Movimento Sociais do Campo, das suas lutas contra a violência dentro de uma sociedade patriarcal, que constrói e produz processos de (in)visibilização das identidades femininas, visto que suas ausências e subalternizações conduz um sentimento de inferioridade das mulheres nas diversas esferas da sociedade. Vale salientar que o surgimento desta pesquisa se ancora na perspectiva acadêmica e social de identificar as práticas educativas utilizadas pelos Movimentos Sociais do Campo para o enfrentamento das ausências, e subalternizações que (in)visibilizam a identidade da mulher trabalhadora rural e as práticas educativas vivenciadas para despertar uma consciência política que contribui para a luta de superação destes processos de exclusão social. A metodologia utilizada foi de cunho qualitativo, tendo por base a observação participante. As nossas conclusões apontam para a compreensão de que a luta contra os processos de invisibilização das mulheres dos Movimentos Sociais do Campo se dá por meio de processos educativos e de vivências políticas, nos quais envolvem a (re)elaboração de saberes. Aspectos da identidade e subjetividade das mulheres são e continuam sendo silenciados, mas este silenciamento se torna frágil, na medida em que as mulheres vão se emancipando e criando novas concepções sobre as relações de gênero.

144


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

O Espaço da mulher nas décadas de 50 e 60 em Caruaru MARIA JOSÉ NOGUEIRA NETA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

marianogueira0001@hotmail.com Resumo Este trabalho sobre O Espaço da mulher nas décadas de 50 e 60 em Caruaru busca analisar sob a persperctiva da relação história e gênero, os modos pelos quais são representadas as mulheres na cidade de Caruaru entre essas décadas que foram de grande importância histórica e também devido a relevância das mulheres para a história. Buscou-se perceber novas sensibilidades, isto é, novas formas de protagonismo da mulher, seja ela de elite, das camadas populares ou mesmo prostitutas.Quebrando assim paradigmas através de relação com os novos signos da modernidade como: A educação, o consumo, poder, moda, sexualidade, embora vale salientar que os discursos sobre essas mulheres são na verdade, fruto da escrita masculina, que acarretou em uma rotulação da mulher e da mesma a ausência direta no meio social. E a partir do jornal A DEFESA Órgão da Diocese de Caruaru que circulou entre as décadas de 1930 à 1980, houve a analise de discurso, que ajuda observarmos a mulher quebrando tabus impostos a mais de século na cidade de Caruaru.

145


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

TÓPICOS AVANÇADOS EM TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS - INCLUSÃO DIGITAL KLEBER EMMANUEL OLIVEIRA SANTOS

Resumo O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é compreender o fenômeno da Inclusão Digital no contexto social contemporâneo em espaços sociais escolares ou não. Para tanto, pretende-se discutir conceitos e concepções de Inclusão Digital (ID) e sua relação com o contexto social e compreender a relação entre ID e acessibilidade, empregabilidade e Docência.

146


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA: processos de ensino e aprendizagem MARIA FABRÍCIA DE MEDEIROS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO (UNICAP)

fabriciamedeiros@hotmail.com Resumo Houve todo um percurso histórico até chegarmos a configuração de inclusão que temos atualmente, que ainda não pode ser considerada a melhor, já que revela-se insuficiente para acabar com a discriminação social sofrida por esse grupo. Os avanços são consideráveis no que diz respeito ao tratamento tanto educacional quanto social a estes indivíduos, mas nosso país de modo geral tem muito o que percorrer para chegarmos a um patamar ideal, onde o respeito seja prioridade. A tradução para a inclusão escolar, muitas vezes se pauta na oferta e garantia de vagas apenas, porém acaba fugindo de seu principal objetivo, oportunizar a participação plena de educandos com necessidades educacionais especiais, sendo assim necessário uma educação pautada na aceitação das diferenças e preparada para atender as necessidades educacionais dos alunos com deficiência. O artigo está estruturado em três partes principais, a primeira delas é referente a introdução, onde buscouse trazer de forma breve a temática a ser discutida, levando em consideração um pouco do percurso histórico das pessoas com deficiência em nosso país. Posteriormente trazemos o referencial teórico que subdivide-se em dois tópicos: Ensino e Aprendizagem para Alunos com Necessidades Educacionais Especiais em que tratamos um pouco dos processos de ensino e aprendizagem das pessoas com deficiência, fazendo uma ponte com os estudos sobre o Construtivismo na Sala de Aula. O outro ponto: Desafios da Educação Inclusiva Mediadas pela Tecnologia, em que discute-se brevemente o processo de inclusão onde as tecnologias são fortes aliados nas conquistas realizadas pelas pessoas com necessidades educacionais especiais. Por fim trazemos as considerações, onde fazemos um pequeno relato da importância deste trabalho, em que de forma breve conseguimos entender melhor a temática que apesar de sempre ter existido nas mais diversas sociedades, apenas há pouco tempo discute-se mais abertamente procurando aprimorar tanto o atendimento nas várias esferas sociais, quanto reestabelecer a dignidade e autoconfiança desses indivíduos.

147


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

RELAÇÕES SEXUAIS NA ADOLESCÊNCIA: AS PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS E OS RISCOS DE CONTRAIR DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS HIGOR MATHEUS S. SILVA; HUGO MATHEUS VIANA; AILTON JÚNIOR D. LEAL; MARIA JOSÉ DA SILVA; JORGE LUIZ BEJA; MARIA JOSELMA DO NASCIMENTO FRANCO COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA); UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB); UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

mariajoselmadonascimentofranco@gmail.com; mjsfort@gmail.com Resumo O estudo se justifica por identificamos que apesar das informações disponíveis sobre as doenças sexualmente transmissíveis (DST), parte da população de adolescentes, não faz uso das mesmas com consciência no momento de viver suas primeiras experiências sexuais. Tomamos como problema: Que procedimentos os adolescentes consideram como necessários para que no momento de viver essa experiência afetiva, consigam utilizar as informações que têm para se prevenir das DST? Partimos da hipótese que esta população vive suas primeiras experiências sexuais numa mistura entre o medo e a vontade de vivenciá-la (desejo). Como objetivo geral: Explicitar que tipo de procedimentos são necessários para prevenir os adolescentes nas suas primeiras experiências sexuais, a contraírem DST. Como específicos; i) Identificar o que leva os adolescentes ao não uso do preservativo nas primeiras experiências sexuais; e ii) Apontar procedimentos que possam auxiliá-los a viver estas experiências com segurança. Teoricamente nos baseamos em Zagury (2002), Tiba (1994), Suplicy (1988), Cedaro, Vilas Boas e Martins (2012). O procedimento adotado para a coleta de dados é o questionário. A população estudada é de pré-adolescentes e adolescentes entre 12 e 17 anos, de escolas públicas e privadas de Caruaru-PE.O estudo em desenvolvimento encontra-se na fase da coleta de dados.

148


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Tecnologia digital em sala de aula: Dificuldades para a inserção de recursos avançados de tecnologia digital por professores do ensino médio de uma escola de Belo Jardim GEYZA DE FREITAS SANTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA)

geyzafreitas@hotmail.com Resumo O presente trabalho busca fazer uma análise sobre as dificuldades da inserção das TIC na educação, analisando o papel do professor dentro desse contexto. De acordo com essa temática levantamos o seguinte problema: Quais as dificuldades apresentadas pelos professores do Ensino Médio em relação ao uso de recursos tecnológicos implantados no Colégio Diocesano a partir da parceria com o Sistema COC? Escolhemos por objetivo geral investigar as causas das dificuldades apresentadas para o uso das novas tecnologias por parte dos professores do Ensino Médio de uma privada de Belo Jardim. Levando-nos a levantar pressupostos de que os cursos de formação não atendem as demandas dos professores para o uso das tecnologias digitais nas atividades escolares, tendo alguns professores dificuldade em adequar seu planejamento aos recursos oferecidos pela tecnologia disponível e muitos insistindo em permanecer com uma prática pedagógica tradicional. Buscando aprender através da experiência e alcançar os objetivos deste trabalho, como também levar em consideração dados mais específicos, optamos pela pesquisa do tipo qualitativa. Para obtermos um suporte teórico, nós utilizamos autores como Freire, Coll, Monero, Kenski, Moran, Lévy, Bogdan entre outros, que sustentam o nosso trabalho através das duas ideias. A análise está em desenvolvimento, sendo baseada nos nossos objetivos e nos pressupostos levantados e está dividida em três partes, as TIC na educação, O papel do professor na sociedade atual e a importância da formação continuada para o uso das novas tecnologias.

149


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

CONTABILIDADE PARA USUÁRIOS INTERNOS EDDIE RAONI DE LIMA MARQUES

150


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A IMPORTÂNCIA DA ÉTICA PARA AS CONDUTAS DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADE JOÃO FLORÊNCIO DE VASCONCELOS NETO ; AMANDA GOUVEIA ALVES DA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

joaoneto851@yahoo.com.br; amandagouveia.alves@gmail.com Resumo Ética é a ciência da conduta humana perante o ser e seus semelhantes, enquanto princípio e campo que procura estudar o comportamento dos seres humanos, analisando os processos pelos quais as condutas humanas e comportamentais se mostram através das relações sociais. A discussão em torno desta temática assume um caráter relevante, à medida que considera a continuidade e descontinuidade das experiências relacionais em nosso cotidiano. Levando em consideração que vivemos numa sociedade marcada por posturas e práticas antiéticas é que consideramos importante refletir sobre o modo como ela se dá na vivência do profissional contábil. Neste sentido, procurou-se questionar: Qual sua importância? Qual o lugar que ela ocupa na formação acadêmica e técnica do contador? De que maneira o exercício da atuação contábil eivada pelo principio da ética pode contribuir para a criação de uma sociedade justa, igualitária e humana? Movido por estas inquietações é que o presente trabalho pretende apresentar a relevância da ética no âmbito das ações contábeis e seu respectivo modo de desvelamento e implicação sócio-profissional.

151


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA QUANTO O CONHECIMENTO DOS CONTABILISTAS FRENTE ÀS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: UM ESTUDO NOS ESCRITÓRIOS NA CIDADE DE GRAVATÁ-PE ISMAEL GOMES BARRETO; JARDSON EDSON GUEDES DA SILVA ALMEIDA; LUCIANA DE MELO SILVA; DIEGO MARANS DE FIGUEIRÊDO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB); FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA);

ismaeligb@yahoo.com.br; jardson_guedes@yahoo.com.br Resumo A presente pesquisa tem por objetivo analisar o nível de conhecimento dos contabilistas na cidade de Gravatá frente às Normas Internacionais de Contabilidade. Com a globalização dos mercados e a expansão das empresas transacionais, surgiu a necessidade da internacionalização das normas contábeis, para o entendimento e análise de todos os usuários das informações contábeis, pois cada país possuía suas próprias leis, normas, regras e procedimentos, que assemelhava ou possuíam diferenças significativas na elaboração dos relatórios contábeis. A pesquisa é exploratória e de campo, com base no método indutivo e utilizou-se de questionários direcionados aos contadores da cidade de Gravatá – PE. A pesquisa mostra que dos 13 profissionais pesquisados, 23,1% afirmam conhecer sobre as normas internacionais de contabilidade e 69,2% conhecem pouco sobre as normas. Verifica-se, também, que há pouco investimento e cursos de reciclagem ou qualquer outro tipo de investimento que possibilite tal conhecimento. Assim, conclui-se que é pouco o conhecimento dos profissionais contabilistas em relação às normas internacionais, onde isso dá margem para conseqüentemente suas práticas contábeis não estarem de acordo com as mudanças vigentes estabelecidas em nosso país.

152


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

OS DESAFIOS DO MERCADO DE CAPITAIS NO TERCEIRO MILÊNIO RICARDO CAVALCANTE GALVÃO

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é compreender os desafios e oportunidades existentes no mercado de capitais no novo milênio, seja para acadêmicos ou investidores. Procura-se observar também as oportunidades de estudo e de produção científica na área.

153


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A PARTICIPAÇÃO DO BRASIL NA POLÍTICA E COMÉRCIO EXTERIOR CLÉO FREIRE; LAYZ SHYRLLY SANTOS DO NASCIMENTO; MARIA JOSÉ DA SILVA; JORGE LUIZ BEJA COLÉGIO SAGRADO CORAÇÃO; UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE) - CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE (CAA); UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)

mariajoselmadonascimentofranco@gmail.com; mjsfort@gmail.com Resumo O presente estudo se justifica pela necessidade que temos na condição de adolescentes/jovens de nos apropriarmos melhor das produções em torno da temática, tendo em vista nosso interesse em optar pela área para fins de formação profissional. Para tanto, temos como questões norteadoras: Quais as influências exercidas pelo comércio exterior no Brasil? Quais são os aspectos positivos e negativos da participação do Brasil tanto na política, quanto no comércio exterior? Como objetivo: Aprofundar nosso conhecimento sobre a visão global da participação do Brasil na política e no comércio exterior. O procedimento para a coleta de dados é um questionário. Os sujeitos são profissionais que trabalham com a área da economia e do comércio exterior. O estudo está em desenvolvimento, encontra-se na fase da coleta de dados e pretendemos neste estudo preliminar, apresentar alguns elementos teóricos e os primeiros dados levantados.

154


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

A Utilização do Endomarketing na Gestão Pública VANESSA MARIA DOS SANTOS GOMES FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

vanessagomes90@gmail.com Resumo O Endomarketing vem sendo visto como um dos elementos principais para o alcance de bons resultados, suas ações tem como foco principal o desenvolvimento de estratégias que visam a satisfação e valorização do colaborador, que é visto como cliente interno da organização. Surgindo da necessidade de uma integração maior entre os departamentos, desenvolvendo um marketing interno voltado para a comunicação, cooperação e aliança do público interno o Endomarketing proporciona aliança aos objetivos da organização, uma melhor comunicação, valorização dos colaboradores e valor agregado aos clientes externos a partir da satisfação dos funcionários.Pode-se afirmar que o Marketing interno ou endomarketing é um conceito voltado para a comunicação interna e que pode ser aplicado nos mais diversos tipos de organizações, inclusive nas de gestão pública, onde os setores são unidos por um só objetivo, que são os serviços prestados com qualidade e que atinjam e superem as expectativas do consumidor final, o cidadão. Mas para que o alcance desses objetivos aconteça, faz-se necessário que a organização tenha uma visão moderna e inovadora, trabalhando seu capital humano, para que os mesmos, dentro das perspectiva do endomarketing se integrem com os objetivos da instituição, tenham noção de um sistema de comunicação eficiente e tornem-se pessoas motivadas e satisfeitas deixando os consumidores do serviço igualmente satisfeitos. As possibilidades de aplicação desse recurso na administração pública pode surtir efeitos positivos, pois ajudará na construção e conhecimento dos valores dos funcionários, proporcionando um bem estar geral a nível condicional de satisfação e motivação, transformando tudo em ganhos de produtividade, refletindo na prestação dos serviços com eficiência e eficácia.

155


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE MERCADO DE CAPITAIS 2009-2011 RICARDO CAVALCANTE GALVÃO; HÉLIO GUSTAVO DE VASCONCELOS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

ricardogalvao@gmail.com; helio_gv_1@hotmail.com Resumo O presente projeto de pesquisa pretende identificar o quanto foi produzido sobre Mercado de Capitais entre os anos de 2009 e 2011. A amostra da pesquisa é composta pelos artigos científicos publicados em periódicos nacionais da área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo, listados como A1, B1, B2, B3, B4, B5, segundo a lista Qualis/CAPES do triênio 2009/2001. Avaliamos a necessidade do presente projeto de pesquisa pela importância do setor no desenvolvimento econômico do país e pela contribuição aos futuros estudos envolvente a temática em questão. Pretende-se chegar aos seguintes resultados: (i) classificar os periódicos de acordo com o número de publicações relacionadas ao mercado de capitais; (ii) subdividir e classificar as publicações de acordo com os subtópicos abordados; (iii) mensurar a quantidade de autores que se destacaram como mais prolíficos e (iv) verificar se houve mudança relacionada aos assuntos abordados ao longo dos anos.

156


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

GERENCIAMENTO DE PROJETOS E NEGÓCIOS COM TECNOLOGIA JOÃO PAULO NOGUEIRA DE OLIVEIRA

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir tecnologias, técnicas, métodos, processos e experiências em geral relacionadas ao Gerenciamento de Projetos de Tecnologia e Desenvolvimento de Sistemas

157


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Fatores Motivadores dos Engenheiros de Software no Contexto Open Source na Comunidade Android Brasil Projetos. DANILO MONTEIRO RIBEIRO; CÉSAR C. FRANÇA; PIETRO PEREIRA PINTO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE); FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

danilomonteiroo@gmail.com; cesarfranca@gmail.com; pietropinto@gmail.com Resumo Este trabalho tem como tema central o estudo da motivação em engenheiros de software no contexto Open Source. Foi realizado um estudo de caso na comunidade Android-Brasil-Projetos para identificar como os fatores motivadores agem nos membros das equipes de desenvolvimento de software no contexto Open Source na comunidade Android-Brasil-Projetos, para isso, foi necessário identificar quais fatores influenciam na comunidade e quais são os sinais externos de motivação e desmotivação. Foram entrevistadas quatro pessoas da comunidade sendo um mantenedor e três desenvolvedores. Os dados coletados foram analisados utilizando métodos da Teoria Fundamentada (Grounded Theory), e sintetizados em uma teoria fundamentada nos dados que pode fornecer um entendimento sobre os relacionamentos, causas e consequências dentro do contexto estudado. Como resultado foram encontrados 28 fatores que influenciam na motivação da amostra estudada e foram desenvolvidas 11 proposições. Além disso, foram definidos como os fatores centrais da teoria o comprometimento e o interesse pessoal.

158


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

RiskFuzzy: Proposta de um Modelo Nebuloso para Análise Quantitativa de Riscos em Projetos de Desenvolvimento de Software ROSIBERTO DOS SANTOS GONÇALVES CENTRO DE INFORMÁTICA-UFPE E FACULDADE SENAC

rosibertosantos@gmail.com Resumo Devido às diversas situações adversas que podem ocorrer durante um projeto de desenvolvimento de software, fazer o gerenciamento de risco é de fundamental importância, já que tem como objetivos avaliar possíveis situações que podem ocorrer e definir ações que venha a minimizar os impactos desses riscos no projeto. “O risco do projeto tem origem da incerteza existente em todos os projetos” (PMI, 2008). Partindo desse pressuposto, as técnicas de computação inteligente surgem como candidatas para auxiliar os desafios encontrados no gerenciamento de riscos, já que apresentam excelentes resultados na tarefa de classificação. Este trabalho apresenta a aplicação da Lógica Fuzzy, tendo em vista a capacidade de retirar conclusões de informações imprecisas e nebulosas e se apresentar como uma alternativa flexível que possibilita a aplicação em diversos problemas do mundo real, como os sistemas de suporte a tomada de decisão, em que as opções não são tão precisas. Na Lógica Fuzzy, uma premissa varia em grau de verdade de 0 a 1, o que leva a ser parcialmente verdadeira ou parcialmente falsa. O objetivo da lógica Fuzzy é gerar uma saída lógica a partir de um conjunto de entradas não precisas, com ruídos ou até mesmo faltantes. O objeto de nosso estudo é uma microempresa que presta serviços de desenvolvimento de software, atuante no mercado há 6 anos. Seus serviços compõem-se de soluções de software na área contábil, fiscal e financeira. Nosso foco recairá sobre o gerenciamento de projetos. Percebe-se na seleção, decisão e gerenciamento dos projetos que não existe um processo bem definido e as informações em sua maioria, são vagas e imprecisas refletindo como uma das possíveis causas do insucesso em alguns projetos.

159


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

NOVAS TECNOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PHILYPE CASTELO BRANCO

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir tecnologias, técnicas, métodos, processos e experiências em geral relacionadas a novas tecnologias de desenvolvimento de sistemas

160


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Conhecendo Open Data ILAWANDERSON ROBERTO SILVA SANTOS; EDERSON ROCHA DE LIMA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

ilawanderson@gmail.com; ederson.rlima@gmail.com Resumo Open Data é um movimento crescente o qual estimula a propagação do conhecimento de maneira fácil e eficiente, alguns pesquisadores afirmam que “Dados abertos são dados que podem ser livremente usados, reutilizados e redistribuídos por qualquer pessoa - sujeitos, no máximo, à exigência de atribuição da fonte e compartilhamento pelas mesmas regras”. O Open Data foi amplamente divulgado nos últimos tempos graças ao advento dos Dados Aberto Governamentais, que se difundiu de forma muito rápida. Ela se baseia em três leis e oito princípios. A primeira lei diz que: “Se o dado não pode ser encontrado e indexado na Web, ele não existe”, A segunda reforça a necessidade de que estes dados estejam em formato compreensível por máquinas, já a terceira consolida a propriedade o qual permite que essas informações possam ser replicadas. Nos seus princípios ele preza que os dados sejam completos, primários, atuais, acessíveis, processável por máquina, que seu acesso não seja discriminatório, em formato não proprietário e por fim que esteja sobre licenças livres. Uma das técnicas utilizadas para garantir a primeira lei é a utilização do Linked Data, o qual agrega semântica de forma possível a ser compreendida e interpretada por computadores.

161


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

GOVERNANÇA DE TI, UTILIZANDO AS BOAS PRÁTICAS DE ITIL TIAGO CLAUDINO VÉRAS FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA (FAVIP)

tiago.claudino80@gmail.com Resumo Será apresentando a descrição do que é Governança de TI, uma compreensão lógica de onde o setor de TI deveria está alocada nas empresas, ao contrário de muitas visões ainda hoje compreendidas e executadas em empresas de nossa região. Descrição do que é a ITIL, sobre sua certificação, como tirar e que benefícios ela pode proporcionar a um certificado, e como a implementação de ITIL pode atuar nas empresas de nossa região, visando obter bons resultados, tanto na gestão de processos e pessoas, como direto em seu faturamento, com a utilização das boas práticas de ITIL. Mostrar cases de sucesso, onde empresas conseguiram aumentar seu faturamento de 9,1 para 25,7 milhões de libras com a implementação das boas práticas de ITIL, e empresas Brasileiras que estão implantando a ITIL gradativamente na procura de obtenção de bons resultados. Finalizando serão abordados os benefícios que a ITIL pode proporcionar aos seus clientes/usuários e as organizações de TI.

162


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

NOVAS TECNOLOGIAS DE REDES E TELECOMUNICAÇÕES UBIRACY ÁVILA MONTENEGRO

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir tecnologias, técnicas, métodos, processos e experiências em geral relacionadas a novas tecnologias de redes e telecomunicações

163


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Análise da Qualidade da Experiência (QoE) dos graduandos da UPE – Campus Caruaru no uso de rede banda larga residencial ROBERTA MORAES MONTEIRO BEZERRA; PATRICIA ENDO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE)

roberta_moraes5@hotmail.com; patriciaendo@gmail.com Resumo Com a explosão da Internet na década de 1990 foi necessário o desenvolvimento de novas tecnologias que suprissem as necessidades de todo o tráfego de dados gerados pelo grande aumento dos usuários da Internet. Surgiu então novas tecnologias, como xDSL e a fibra óptica, além das tecnologias sem fio, como rádio, 3G e satélite. No Brasil, pesquisas mostram que a Internet possui baixa velocidade, alto custo e qualidade ruim. Desta forma, este trabalho realizou uma pesquisa em outubro de 2011 para analisar a Qualidade da Experiência (QoE) dos graduandos da Universidade de Pernambuco (UPE) – Campus Caruaru na utilização de sua Internet Banda Larga residencial. A tecnologia de Internet mais utilizada pelos alunos entrevistados é o xDSL, escolhido por 36,25%. Quando analisada a QoE, foi perguntado a velocidade que os alunos consideravam ideal e 32% escolheram a velocidade acima de 4 Mbps. Na análise da estabilidade da Internet, 38,85% acham regular; 40,07% avaliam a sua Internet residencial sob todos os aspectos também como regular. Esses dados mostram que esses alunos não estão satisfeitos com a Internet residencial atualmente oferecida, mostrando a necessidade do melhorando da mesma.

164


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Criação de um ambiente para monitoramento de máquinas virtuais baseado em Arquitetura de MMOW para nuvens MARIA CLARA DOS SANTOS BEZERRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)

clarinhab@gmail.com Resumo Mundos virtuais - como MMOGs, MMOWs ou AVAs - tem mostrado seu potencial no mercado graças a sua popularidade crescente, que vem acompanhada das cifras bilionárias anuais em investimentos e do número explosivo de novos adeptos a cada ano. Em paralelo aos mundos virtuais, a computação em nuvem - tecnologia que modificou o modelo computacional tradicional -, viabiliza a integração de outras tecnologias ao seu contexto, graças ao seu modelo de entrega que disponibiliza os seus recursos (SaaS, IaaS e PaaS) para o usuário em forma de serviço, de modo elástico, sob demanda, pagando apenas o que consumir. Visto que para a utilização de MMOW é necessário que haja um hardware robusto no lado do cliente e que o servidor trabalhe considerando o pior caso de uso, observa-se a existência de uma situação onerosa para ambos os lados. Essa pesquisa tem como objetivo iniciar o desenvolvimento da arquitetura VWCloud para MMOW na nuvem, com a criação do ambiente de monitoramento de máquinas virtuais, através de ferramentas específicas de virtualização: Xen, Virtmanager e Libvirt. Esta pesquisa resulta na obtenção de um arquivo.xml contendo as informações a respeito das máquinas virtuais monitoradas, graças ao script monitorar.sh, que automatizou todo esse processo de criação do ambiente de monitoramento das máquinas virtuais, que é o foco deste trabalho.

165


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

PROGRAMAÇÃO E LINGUAGENS COMPUTACIONAIS DOUGLAS DANIEL DEL FRARI

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir tecnologias, técnicas, métodos, processos e experiências em geral relacionadas a Programação e Linguagens computacionais

166


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Como obter resultados com Data Mining JOSÉ BARBOSA DO NASCIMENTO JÚNIOR; ILAWANDERSON ROBERTO SILVA SANTOS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

juniorbarbosads@gmail.com; ilawanderson@gmail.com Resumo O Data Mining, ou Mineração de Dados, tem por finalidade a descoberta de Padrões Úteis, capaz de analisar e cruzar grandes quantidades de dados em busca de amostras consistentes. O Data Mining faz parte de um processo maior chamado de KDD (Knowledge Discovery in DataBase) em português Descoberta de Conhecimento em Base de Dados, o processo KDD é constituído de várias etapas, essas etapas são o ponto crucial deste trabalho. Como podemos obter resultados relevantes, tudo começa a partir de onde iremos analisar ou extrair informações válidas, empresas possuem grandes quantidades de dados estruturados e não estruturados e com essa vasta quantidade dados o primeiro passo é definirmos o domínio da aplicação e os objetivos a serem atingidos, depois temos que fazer uma limpeza de dados (Data Cleaning) transformando toda essa massa de dados em uma única base de dados limpa, consistente e com qualidade para realizarmos a análise, definida a base de dados consistente os dados são armazenados adequadamente visando facilitar o uso das técnicas de Data Mining. Nessa etapa chegamos de fato a fase do Data Mining, o objetivo principal desse passo é a aplicação de técnicas de mineração nos dados pré-processados, o que envolve ajuste de modelos e/ou determinação de características nos dados, em outras palavras, exige o uso de métodos inteligentes para a extração de padrões ou conhecimentos dos dados. A etapa final do processo de mineração consiste na interpretação dos padrões descobertos, determina se os objetivos foram atingidos, se as informações são relevantes. A partir do momento que o resultado não for satisfatório, pode-se retornar a qualquer uma das etapas, por se tratar de um processo totalmente iterativo. Esse trabalho tem por finalidade mostrar a importância da mineração de dados para as empresas que possuem grandes quantidades de dados e não sabem como utilizá-los."

167


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Uma experiência de criação de uma arquitetura extensível em Java EDER R. DE M. FERREIRA; CÉSAR C. FRANÇA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

eder.ricardoo@hotmail.com; cesarfranca@gmail.com Resumo O Guido é um jogo que está sendo desenvolvido no núcleo de pesquisa da FAFICA que tem como publico alvo estudantes de música. O jogo, desenvolvido na linguagem Java, propõe uma interface onde o usuário pode utilizar seu instrumento musical como joystick, que quando tocado tem seu áudio capturado e interpretado pelo sistema. A ideia do Guido é exibir uma nota ao usuário que terá um tempo para reproduzi-la em seu instrumento, caberá ao sistema sinalizar se o usuário tocou essa nota de forma correta ou errada. Sabendo das diversas aplicações que podem ser desenvolvidas utilizando esses recursos, surgiu a ideia de construir para o jogo uma arquitetura flexível, onde o sistema principal teria uma serie de métodos e regras que formariam uma espécie de API e permitisse que aplicações desenvolvidas de forma independente pudessem ser integradas ao sistema, desde que a nova aplicação utilizasse dos métodos e regras da API disponibilizada. Essa aplicação deverá ser uma herança de um dos componentes visuais que fará parte da API. Para implementar esta API, o ClassLoader foi utilizado. O ClassLoader é um objeto capaz de carregar outras classes e é o responsável por integrar a nova aplicação ao programa principal, quando o sistema for inicializado o ClassLoader carregará as classes referentes as aplicações e elas serão adicionadas ao frame do jogo. Esse tipo de estrutura visa facilitar o desenvolvimento de novos aplicativos para o jogo e facilitar o uso pelos possíveis usuários de forma que, quando for disponibilizado um novo App, bastará fazer a importação dos arquivos necessários no sistema e ele estará pronto para ser executado sem necessidade de uma atualização.

168


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

XML: CONCEITO E APLICAÇÕES EDERSON ROCHA DE LIMA; JOSÉ BARBOSA DO NASCIMENTO JÚNIOR FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

ederson.rlima@gmail.com; juniorbarbosads@gmail.com Resumo O HTML (Hypertext Markup Language) é uma linguagem de marcação concebida para a publicação de conteúdos digitais e seu uso tornou-se padrão para a internet, contudo, ao longo dos anos, novos recursos foram adicionados ao HTML com o propósito de atender às expectativas dos usuários e sistemas, gerando a criação de muitas marcações (conhecidas como tags), aumentando sua complexidade, entretanto, outras novas demandas foram surgindo e o HTML não apresentava flexibilidade suficiente para tais necessidades. Então uma possível solução para essas demandas é o XML (eXtensible Markup Language), uma linguagem de marcação que possibilitou novas extensões e melhor integração entre dados e usuários. Então XML tornou-se um padrão para publicação, combinação e intercâmbio de documentos multimídia, desenvolvido pelo consórcio W3C (World Wide Web Consortium). Assim como outras linguagens de marcação, XML lida com instruções embutidas no corpo dos documentos (tags ou etiquetas) que permitem a descrição de dados. A base do XML é de linguagens mais antigas como SGML e HTML, sendo atualmente empregada na representação de estruturas de dados estruturados e semiestruturados. Dentre as vantagens do XML, podemos citar a legibilidade tanto para computadores quanto para seres humanos, útil na comunicação entre duas aplicações distintas, a possibilidade de padronizar outras linguagens de programação, entre outras. Nos últimos anos houve uma grande ascensão no uso do XML, e com isso, muitas aplicações surgiram. Neste sentido, este trabalho propõe conhecer os conceitos e analisar essas aplicações baseadas em XML.

169


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

QUALIDADE DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI GUILHERME ALEXANDRE MONTEIRO REINALDO

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é conhecer as pesquisas que estão sendo realizadas para validar e verificar a qualidade do software, assim como, entender quais as técnicas e processos que estão sendo utilizadas para garantir a qualidade do sistema que está sendo desenvolvido.

170


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Custos com a qualidade do software PRISCILA MARIA SANTOS DA SILVA; WANESSA CHRISTINE GOMES DE LIMA; POLLYANNA MISIA BARBOSA DE MORAIS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

priscilamads@gmail.com; wanessaglima@gmail.com; pollyannamisia@gmail.com Resumo Não é uma tarefa fácil para todas as partes envolvidas em um determinado projeto assegurar a qualidade de um software, pois cada um possui uma visão divergente. É necessário incluir diferentes processos e isso tem um custo, o qual não passa de um investimento realizado com o intuito de atingir a meta. É indispensável o planejamento dos gastos que visem à qualidade, que inicialmente serão adicionais, mas que ao final reduzirá o valor total da produção. Os valores oscilam conforme a empresa e o nível de maturidade das atividades a serem realizadas dentro dos custos da conformidade e da não conformidade. Aqueles são responsáveis por evitar e detectar defeitos, cujos profissionais devem ser treinados, as ferramentas são adquiridas, os procedimentos e métodos definidos, e o cálculo é realizado a partir do tempo empregado nas atividades de testes e de revisões. Esse depende dos danos causados pelos defeitos após ser entregue ao cliente, a ele estão associados toda a manutenção necessária para melhoria do produto como retestes, correção de código, documentação e entre outros. Deve-se investir prioritariamente em prevenção, detecção de defeitos e na realização dos testes desde as etapas iniciais do desenvolvimento do projeto, porque quanto mais tarde forem descobertos, mais onerosos tornar-se-ão. Em virtudes dos argumentos supracitados, fica evidente de que um software dito com qualidade deve ser seguro, funcionar corretamente, ser de fácil manuseio e manutenção sem causar alterações drásticas do valor, e isso só será possível se a equipe que estiver envolvida adotar as técnicas estabelecidas.

171


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

Simplicidade, a chave certa para interfaces intuitivas de software PLÍNIO MANOEL OLIVEIRA SILVA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA)

ti.plinio@gmail.com Resumo Excesso de cores e efeitos visuais podem ser um ponto negativo para uma interação agradável com usuários de sistemas corporativos; após uma breve pesquisa na internet, observei que dezenas de psicólogos afirmam que os prejuízos da poluição visual não se restringem a uma questão material, mas também na saúde mental das pessoas, na medida que sobrecarrega o indivíduo de informações desnecessárias. Soluções de software para empresas quase sempre serão ferramentas de auxílio de trabalho e devem ter uma interface limpa e agradável fugindo da ideia de que muitos efeitos e cores vibrantes são chave para o sucesso entre usuários e potenciais clientes. A busca pela simplicidade deve começar desde a fase de planejamento do sistema e nunca deixar de lado o conceito de que esses sistemas não são ferramentas de diversão e sim de automação de tarefas, e que serão utilizadas por uma longa jornada de tempo; dessa forma, alguns detalhes como cores harmoniosas e interfaces simples não vão poluir visualmente nem incomodar os usuários; pois o que acontece muitas vezes é que o indivíduo começa a não sentir-se mais à vontade em utilizar determinado software, que a princípio seria uma solução e acaba se tornando mais um "fardo" a ser carregado pelos funcionários da empresa. Na FAFICA (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caruaru) onde ocupo a função de front-end, procuro sempre seguir esse princípio de simplicidade ao elaborar as interfaces de interação para as ferramentas de software que desenvolvemos na faculdade, principalmente quando se tratam de gerenciadores de páginas e sistemas para atividades de secretaria, procurando sempre apresentar ideias com uma aparência bastante leve e intuitiva.

172


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

SEGURANÇA DE INFORMAÇÕES SYDNEY BRITO

O objetivo deste grupo de trabalho (GT) é discutir tecnologias, técnicas, métodos, processos e experiências em geral relacionadas a Segurança de Informações

173


XI Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAFICA Caruaru - PE

SQL Injection: nova proposta para combate WOLNEY HENRIQUE QUEIROZ FREITAS; JAAZIEL SILVA SANTOS FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CARUARU (FAFICA);

wolneyhqf@gmail.com; jota-ss@hotmail.com Resumo O SQL Injection é uma falha de segurança em sistemas que acessam banco de Dados e fazem consultas através de linguagem SQL, o atacante utiliza as entradas de dados do sistema (input type text ou textfields) para retornar dados sigilos do Banco de Dados (senhas, dados de usuários, acesso administrativo, etc), remover tabelas do banco de dados ou simplesmente quebrar a aplicação. Embora já existam soluções para evitar esse tipo de ataque ou frameworks como o Hibernate que já possuem proteção implementada contra a injeção de SQL, o problema ainda é muito comum, principalmente porque muitas aplicações ainda exigem serem desenvolvidas com acesso padrão ao Banco de Dados e a escrita do SQL no código, como por exemplo, a utilização de JDBC na liguagem JAVA. A proposta do nosso trabalho é apresentar uma solução para o SQL Injection, através da idéia de um framework em fase de desenvolvimento para a linguagem JAVA, que é o propósito final do nosso projeto, onde o programador terá a flexibilidade de montar sua própria linguagem de consulta ao banco de dados. O framework fará a conversão das palavras reservadas definidas pelo programador para as palavras reservadas da linguagem SQL, através da leitura de arquivo xml. Nosso objetivo será apresentar o problema do SQL Injection, as soluções existentes, a idéia e motivação para a criação do nosso framework e como isso será possível.

174

XI EEPE - Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão  

Anais do evento

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you