Issuu on Google+

Aceite para publicação em 13 de fevereiro de 2012.

Sismos portugueses recentes (1981-2011) Ana Paula Silva Correia José Rodrigues Ribeiro Escola Secundária com 3º ciclo de Henrique Medina, Esposende


Introdução Este material é a continuação de “Sismos portugueses do início do século XX (1901-1920)”, de “Sismos portugueses de meados do século XX (1921-1960)” e de “Sismos portugueses dos anos 60 e 70 (19611980)”, concluindo assim a série de quatro materiais que pretendem retratar os sismos mais importantes que atingiram o território continental português no século XX e no que vai do século XXI. Não se registaram sismos de grande magnitude durante o período em análise, muito embora na fase final se tenha assistido a um aparente recrudescimento da atividade sísmica, consistindo nomeadamente em eventos de magnitude moderada com epicentro na Galiza (1995, 1997 e 1998), na zona de Mora/Montemoro-Novo (1998, 2002 e 2005) e no Atlântico, a SW do Cabo de S. Vicente (2003, 2004, 2007 e 2009). Embora sem um critério rígido, a seleção dos eventos sísmicos a considerar teve em conta fatores como: • • •

a magnitude do sismo; a intensidade atingida na zona epicentral; a área macrosísmica abrangida.

Os sismos selecionados foram ordenados cronologicamente e, para cada um, foi elaborada uma ficha contendo: • • •

um resumo das suas principais caraterísticas; um mapa de isossistas (caso exista ou tenha sido possível elaborá-lo); relatos da imprensa da época (sempre que possível).


SW do Cabo de S. Vicente – Fevereiro 1981 Dia e Hora: 14 de fevereiro de 1981, 7h47 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,3 [1] Intensidade máxima: IV (Sagres, Cabo de S. Vicente e Vila do Bispo) Área macrossísmica: Costa alentejana e Oeste do Algarve Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 15-2-1981 15-2-1981 NA MANHÃ DE ONTEM NA MANHÃ DE ONTEM TERRA TERRA TREMEU TREMEU NO NO ALGARVE ALGARVE Três Três sismos sismos –– oo mais mais intenso intenso com com oo grau grau 4,4 4,4 na na escala escala de de Richter Richter –– foram foram sentidos sentidos em em território território português, português, na na manhã manhã de de ontem. ontem. De De acordo acordo com com uma uma informação informação do do INMG, INMG, os os sismos sismos foram foram registados registados entre entre as as 7,47 7,47 ee as as 8,33, 8,33, ocorrendo ocorrendo os os seus seus epicentros epicentros em em pleno pleno mar, mar, aa cerca cerca de de 80 80 km km aa SW SW do do Cabo Cabo de de S. S. Vicente Vicente (no (no Algarve, Algarve, extremo extremo sul sul de de Portugal). Portugal). Os sismos, de acordo com Os sismos, de acordo com oo INMG, INMG, foram foram sentidos sentidos na na região região de de Sagres (Algarve) com intensidades compreendidas entre III e Sagres (Algarve) com intensidades compreendidas entre III e IV IV da da escala escala internacional internacional ee em em Portimão Portimão (também (também no no Algarve) Algarve) com com aa intensidade intensidade de de IIII ee III III da da mesma mesma escala. escala. Desconhecem-se Desconhecem-se quaisquer quaisquer casos casos de de danos danos materiais. materiais.

IM, 1994 [1]


Oceano Atlântico – Janeiro 1983 Dia e Hora: 24 de janeiro de 1983, 16h34 Epicentro: Oceano Atlântico Magnitude: 5,5 [2] Intensidade máxima: IV/V (Alvaiázere) Área macrossísmica: Portugal Continental, Galiza e províncias de Zamora, Salamanca, Cáceres e Huelva Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Coimbra” 25 janeiro 1983

“A Voz da Figueira” 27 janeiro 1983

A. Ribeiro, 2011 [3]


Évora – Outubro 1985 Dia e Hora: 13 de outubro de 1985, 18h04 Epicentro: SW de Évora Magnitude: 3,7 [4] Intensidade máxima: IV (Évora, Graça do Divor) Área macrossísmica: Distrito de Évora Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 14 outubro 1985

“DN” “DN” 14-10-1985 14-10-1985

Abalo Abalo de de terra terra sentido sentido em em Évora Évora Um sismo de fraca intensidade Um sismo de fraca intensidade abalou abalou ontem, ontem, àà tarde, tarde, aa cidade cidade de de Évora Évora ee zonas periféricas. zonas periféricas. OO abalo abalo que que durou durou apenas apenas décimas décimas de de segundo, segundo, tendo tendo ocorrido ocorrido às às 18 18 ee 03, 03, foi foi precedido precedido de de ruído ruído ee sentido sentido em em quase quase toda toda aa cidade. cidade. AA Estação Estação Meteorológica Meteorológica de de Évora, Évora, contactada contactada pela pela Anop, Anop, disse disse não não ter ter sido sido possível determinar a intensidade ou a localização do epicentro do sismo. possível determinar a intensidade ou a localização do epicentro do sismo.

IM, 1994 [1]


V. N. de Foz Coa – Agosto 1986 Dia e Hora: 10 de agosto de 1986, 15h12 Epicentro: Oeste de V. N. de Foz Coa Magnitude: 4,3 [1] Intensidade máxima: V (Horta, Sebadelhe, Touça, Murça do Douro, Freixo de Numão e Numão) Área macrossísmica: Distritos de Viseu e Guarda, sul dos distritos de Vila Real e Bragança, Grande Porto Vítimas: Não houve Danos materiais: Pequenos estragos na zona epicentral NOTA: Entre 26 de julho e 20 de agosto registaram-se 9 sismos na mesma zona.

“DN” “DN” 12-8-1986 12-8-1986

Três Três sismos sismos no no Centro Centro do do País País AA Estação sismográfica do Instituto Estação sismográfica do Instituto Geofísico Geofísico da da Universidade Universidade de de Coimbra Coimbra registou registou três três sismos, sismos, com com epicentro epicentro na na zona zona de de Lamego, Lamego, apurou apurou ontem ontem aa agência agência NP. NP. Os Os abalos abalos foram foram sentidos sentidos domingo, domingo, às às 13.38, 13.38, 13.57 13.57 ee 15.12h, 15.12h, tendo tendo oo último, último, mais mais forte, forte, atingido atingido aa magnitude magnitude de 4,3 graus na escala de Richter. de 4,3 graus na escala de Richter. O O epicentro epicentro foi foi aa cerca cerca de de 160 160 quilómetros quilómetros aa nordeste nordeste de de Coimbra, Coimbra, sobre sobre aa falha falha da da Vilariça, Vilariça, aproximadamente aproximadamente aa 41 41 graus graus de de latitude latitude Norte Norte ee sete sete graus graus de de longitude longitude Oeste, Oeste, indicou o mesmo departamento do Instituto Geofísico. indicou o mesmo departamento do Instituto Geofísico. O O último último abalo abalo foi foi sentido sentido com com maior maior intensidade intensidade em em Moncorvo Moncorvo ee São São João João da da Pesqueira, Pesqueira, zonas zonas onde onde se se registaram registaram pequenos pequenos estragos. estragos.

IM, 1994 [1]


SE do Cabo de S. Vicente – Setembro 1986 Dia e Hora: 25 de setembro de 1986, 6h32 Epicentro: Atlântico, SE do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,3 [5] Intensidade máxima: IV (Portimão e Lagos) Área macrossísmica: Metade ocidental dos distritos de Beja e Faro Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 1994 [1] “Jornal do Algarve” 2 outubro 1986


SE do Cabo de S. Vicente – Outubro 1986 Dia e Hora: 20 de outubro de 1986, 14h48 Epicentro: Atlântico, SE do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,8 [5] Intensidade máxima: V (Alvor, Lagos, Lagoa e Praia da Rocha) Área macrossísmica: Distritos de Beja, Faro, Grande Lisboa e áreas limítrofes; província de Huelva (Espanha) [6] Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 1994 [1]

“Diário de Lisboa” 21 outubro 1986


W de Évora – Junho 1987 Dia e Hora: 4 de junho de 1987, 4h29 Epicentro: Oeste de Évora Magnitude: 4,4 [5] Intensidade máxima: V (Aguiar, Évora, S. Matias, N. S. da Boa Fé, Santiago do Escoural, Casa Branca, Alcáçovas, S. Brás e Graça do Divor) Área macrossísmica: Alentejo e Grande Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 4 junho 1987

IM, 1994 [1]


NE de Valongo – Janeiro 1988 Dia e Hora: 31 de janeiro de 1988, 15h09 Epicentro: NE de Valongo Magnitude: 4,1 [4] Intensidade máxima: IV/V (Paços de Ferreira) Área macrossísmica: Distrito do Porto e parte dos distritos de Braga e de Viana do Castelo Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 1 Fevereiro 1988

“Jornal de Esposende” 15 Fevereiro 1988

“O Comércio do Porto” 1 Fevereiro 1988


Rio Maior – Abril 1989 Dia e Hora: 8 de abril de 1989, 4h37 Epicentro: Oeste de Rio Maior Magnitude: 4,7 [5] Intensidade máxima: VI (Pé da Serra/Rio Maior) Área macrossísmica: Centro de Portugal e áreas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “DN” “DN” 9-4-1989 9-4-1989 TERRA TERRA TREMEU TREMEU NO NO CONTINENTE CONTINENTE EE AÇORES AÇORES Sismo de fraca intensidade foi mais Sismo de fraca intensidade foi mais sentido sentido em em Lisboa Lisboa

Um Um sismo sismo do do grau grau 4-5 4-5 da da escala escala de de Mercalli Mercalli (máximo (máximo 12) 12) foi foi ontem ontem de de madrugada madrugada sentido sentido em em todo todo oo País, País, sobretudo sobretudo no no Centro de Lisboa. Centro de Lisboa. OO sismo sismo foi foi registado registado às às 44 ee 37, 37, com com epicentro epicentro aa 90 90 quilómetros quilómetros aa norte norte da da capital, capital, não não tendo tendo provocado provocado quaisquer quaisquer danos danos além além do do susto, susto, segundo segundo confirmou confirmou oo Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica. Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica. No No Algarve, Algarve, oo sismo sismo foi foi também também registado registado às às 44 ee 37, 37, tendo tendo um porta-voz do Instituto local classificado o abalo como um porta-voz do Instituto local classificado o abalo como de de fraca fraca intensidade. intensidade. Igualmente Igualmente na na região região de de Coimbra Coimbra oo abalo abalo telúrico telúrico foi foi sentido sentido às às 44 ee 37, 37, com com aa intensidade intensidade de de 44 aa 55 graus graus na na escala escala internacional de Mercalli. internacional de Mercalli. Nesta Nesta região região foi foi registada registada uma uma réplica réplica ao ao sismo sismo às às 77 ee 33 33 horas horas que, que, segundo segundo uma uma fonte fonte citada citada pela pela Lusa, Lusa, foi foi de de fraca fraca intensidade intensidade ee “reveladora “reveladora da da normalização normalização da da situação”. situação”. De acordo com o director do Instituto Geofísico De acordo com o director do Instituto Geofísico de de Coimbra, Coimbra, aa hipótese hipótese mais mais provável provável para para oo epicentro epicentro do do sismo sismo éé de de este este ter ter sido sido registado registado aa cerca cerca de de 100 100 quilómetros quilómetros de de Coimbra, Coimbra, no no mar da Nazaré, onde existe uma fractura. mar da Nazaré, onde existe uma fractura. “Diário de Lisboa” 8 abril 1989

IM, 1994 [1]


Évora – Novembro 1989 Dia e Hora: 27 de novembro de 1989, 18h42 Epicentro: Oeste de Évora Magnitude: 3,4 [4] Intensidade máxima: IV (Giesteira, Évora, Santiago do Escoural, S. Sebastião do Escoural, Valverde, Monte das Flores, Casa Branca, S. Cristóvão, Bairro Caeiro e S. Bento) Área macrossísmica: Distrito de Évora e zonas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“DN” “DN” 28-11-1989 28-11-1989 SÍNTESE SÍNTESE Terra Terra treme treme em em Évora Évora

Um Um sismo sismo de de fraca fraca intensidade intensidade foi foi ontem ontem sentido sentido ao ao fim fim da da tarde tarde na na cidade cidade de de Évora Évora ee zonas zonas limítrofes. limítrofes. Populares Populares disseram disseram àà agência agência LUSA LUSA que que oo sismo sismo foi foi sentido sentido cerca cerca das das 18 18 ee 40, 40, “demorou “demorou poucos poucos segundos segundos ee foi foi acompanhado acompanhado de de um um forte forte barulho”. barulho”.

IM, 1994 [1]


Ayamonte – Dezembro 1989 Dia e Hora: 20 de dezembro de 1989, 4h15 Epicentro: Leste de Ayamonte Magnitude: 5,0 [5] Intensidade máxima: VI (Ayamonte, Isla Cristina e Lupe) Área macrossísmica: Algarve, Alentejo, Grande Lisboa e regiões espanholas da Andaluzia e da Estremadura [6] Vítimas: Um ferido ligeiro Danos materiais: Algumas fendas em edifícios (na zona epicentral)

“Diário de Lisboa” 20 dezembro 1989 “ABC (Sevilha)” 21 dezembro 1989

IM, 1994 [1]


Albufeira – Fevereiro 1991 Dia e Hora: 23 de fevereiro de 1991, 15h29 Epicentro: Atlântico, SE de Albufeira Magnitude: 3,8 [1] Intensidade máxima: IV (Albufeira, Boliqueime, etc.) Área macrossísmica: Algarve Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal Portugal Volume Volume II, II, Nº Nº 18 18 -- 1991 1991 [1] [1] INTENSIDADES INTENSIDADES (MM1956) (MM1956)

Tunes, Tunes, Paderne, Paderne, Algoz, Algoz, Ferreiras, Ferreiras, Boliqueime, Boliqueime, Alcantarilha, Alcantarilha, Fontes da Matosa, Armação de Pera e Albufeira IV Fontes da Matosa, Armação de Pera e Albufeira IV S. Bartolomeu de Messines, Santa Margarida, Alte, S. Bartolomeu de Messines, Santa Margarida, Alte, Vale III-IV Vale Rodrigo Rodrigo ee Gumiada Gumiada III-IV Loulé, Loulé, Lagoa, Lagoa, Almansil, Almansil, Santa Santa Bárbara Bárbara de de Nexe, Nexe, Quarteira, III Quarteira, Faro, Faro, Olhão Olhão ee Carvoeiro Carvoeiro III Sarnadas, II-III Sarnadas, Silves, Silves, Estói Estói ee Ferragudo Ferragudo II-III Benafim Benafim Grande, Grande, Barranco Barranco Velho, Velho, Querença, Querença, Aldeia da Tôr, Amendoeira, Odiáxere, Aldeia da Tôr, Amendoeira, Odiáxere, Portimão, Portimão, Lagos Lagos ee Mexilhoeira Grande IIII Mexilhoeira Grande

IM, 1994 [1]


Alfândega da Fé – Outubro 1992 Dia e Hora: 26 de outubro de 1992, 0h15 (25 de outubro, 23h15 TU) Epicentro: Norte de Alfândega da Fé Magnitude: 4,2 [1] Intensidade máxima: IV-V (Alfândega da Fé, Castelo, Sambade e Soeima) Área macrossísmica: Trás-os-Montes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Público” 27 outubro 1992

IM, 1994 [1]


Sabrosa – Dezembro 1992 Dia e Hora: 10 de dezembro de 1992, 23h57 Epicentro: Leste de Sabrosa Magnitude: 3,2 [4] Intensidade máxima: IV (Alijó, Pinhão, Sabrosa, etc.) Área macrossísmica: Região do Douro Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal Portugal Volume Volume II, II, Nº Nº 19 19 -- 1992 1992 [1] [1] INTENSIDADES INTENSIDADES (MM1956) (MM1956)

Paradela Paradela de de Guiães, Guiães, S. S. Cibrão, Cibrão, S. S. Martinho Martinho de de Antas, Antas, Vilarinho de S. Romão, Vilela, Provesende, Pinhão, Vilarinho de S. Romão, Vilela, Provesende, Pinhão, Vilarinho Vilarinho de de Cotas, Cotas, Castedo, Castedo, Celeiros, Celeiros, Sabrosa, Sabrosa, Favaios, Favaios, Granja, Granja, Alijó, Alijó, Souto Souto Maior, Maior, Sanfins Sanfins do do Douro, Douro, Chã, Chã, S. IV S. Lourenço Lourenço de de Ribapinhão, Ribapinhão, Vilar Vilar de de Maçada Maçada ee Pópulo Pópulo IV S. III-IV S. Mamede Mamede de de Ribatua Ribatua III-IV Poiares, Poiares, Galafura, Galafura, Gouvinhas, Gouvinhas, Abaças, Abaças, Constantim, Constantim, Codaval, Codaval, Foz Foz do do Tua, Tua, Murça, Murça, Carrazeda Carrazeda de de Ansiães, Ansiães, Amieiro, S. Lourenço, Pombal, Pinhal do Norte, Amieiro, S. Lourenço, Pombal, Pinhal do Norte, Brunheda, III Brunheda, Candedo, Candedo, Noura Noura ee Monfebres Monfebres III

IM, 1994 [1]


SE do Cabo de S. Vicente – Fevereiro 1993 Dia e Hora: 16 de fevereiro de 1993, 3h11 Epicentro: Atlântico, SE do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,3 [5] Intensidade máxima: IV (Lagos, Portimão, Porches, Pera, Armação de Pera, Albufeira, Quarteira e Ferreiras) Área macrossísmica: Algarve Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“DN” “DN” 17-2-1993 17-2-1993 FARO FARO

SISMO SISMO FRACO FRACO ABALA ABALA MADRUGADA MADRUGADA Um Um sismo sismo de de fraca fraca intensidade intensidade foi foi ontem ontem sentido sentido no no Algarve, Algarve, sobretudo na zona de Lagos, tendo provocado apenas sobretudo na zona de Lagos, tendo provocado apenas susto susto aa quem quem acordou acordou ao ao sentir sentir os os móveis móveis aa abanar. abanar. Segundo Segundo informação informação do do Centro Centro Regional Regional de de Faro Faro do do Instituto Instituto de de Meteorologia e Geofísica, o sismo, com uma magnitude de 3,4 Meteorologia e Geofísica, o sismo, com uma magnitude de 3,4 na na escala escala de de Richter, Richter, teve teve oo seu seu epicentro epicentro na na falha falha de de Loulé. Loulé. OO Governo Civil de Faro não teve necessidade de accionar Governo Civil de Faro não teve necessidade de accionar os os mecanismos mecanismos da da Protecção Protecção Civil, Civil, já já que, que, ao ao contrário contrário do do que que habitualmente habitualmente acontece, acontece, nem nem os os alarmes alarmes dos dos carros carros ou ou sistemas de segurança dos edifícios deram sinal. sistemas de segurança dos edifícios deram sinal.

IM, 1994 [1]


Sul de Faro – Junho 1993 Dia e Hora: 22 de junho de 1993, 22h52 Epicentro: Sul de Faro Magnitude: 4,6 [4] Intensidade máxima: IV (Loulé, Quarteira e Faro) Área macrossísmica: Distritos de Faro e de Beja e província de Huelva (Espanha) [6] Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“ABC (Sevilha)” 24 junho 1993

IGN, 1996 [6]


Peso da Régua – Novembro 1993 Dia e Hora: 24 de novembro de 1993, 20h38 Epicentro: Norte de Peso da Régua Magnitude: 3,6 [4] Intensidade máxima: IV (Peso da Régua, etc.) Área macrossísmica: Regiões do Douro e do Tâmega Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal Portugal Volume II, Nº 20 1993 Volume II, Nº 20 - 1993 [1] [1] INTENSIDADES INTENSIDADES (MM1956) (MM1956)

S. S. Martinho Martinho de de Antas, Antas, Nogueira, Nogueira, Medrões, Medrões, Alvações, Alvações, Sta Marta de Penaguião e Peso da Régua IV Sta Marta de Penaguião e Peso da Régua IV Vilar de Maçada, Vila Real, Sabrosa, Carvalhais Vilar de Maçada, Vila Real, Sabrosa, Carvalhais ee Vila III-IV Vila Marim Marim III-IV Vila Verde, Testeira, Sirarelhos, Póvoa, Galafura, Vila Verde, Testeira, Sirarelhos, Póvoa, Galafura, Mesão III Mesão Frio Frio ee Lamego Lamego III Barrela, Barrela, Murça, Murça, Amarante, Amarante, S. S. João João da da Pesqueira Pesqueira ee Armamar II-III Armamar II-III Vila Vila Pouca Pouca de de Aguiar, Aguiar, Soutelinho Soutelinho do do Mesio, Mesio, Pinhão, Pinhão, Marco de Canaveses, Baião, Santa Marinha, Marco de Canaveses, Baião, Santa Marinha, Tabuaço, Tabuaço, Resende, Caldas de Aregos, Cinfães, S. Cipriano, Resende, Caldas de Aregos, Cinfães, S. Cipriano, Castelo IIII Castelo de de Paiva, Paiva, Tarouca Tarouca ee Moimenta Moimenta da da Beira Beira

IM, 1994 [1]


Valverde del Camiño – Julho 1994 Dia e Hora: 4 de julho de 1994, 15h39 Epicentro: NW de Valverde del Camiño (Huelva) Magnitude: 4,3 [1] Intensidade máxima: IV/V (Alosno/Huelva) Área macrossísmica: Leste dos distritos de Beja e Faro e províncias espanholas de Huelva, Badajoz e Sevilha [6] Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve IGN, 1998 [6]

“ABC (Sevilha)” 5 julho 1994


Golfo de Cádis – Setembro 1994 Dia e Hora: 24 de setembro de 1994, 12h51 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 4,3 [5] Intensidade máxima: IV (Quelfes, Pechão, Fuzeta e Olhão) Área macrossísmica: Algarve e litoral da província de Huelva (Espanha) [6] Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“DN” “DN” 25-9-1994 25-9-1994 Sismo no Algarve não Sismo no Algarve não passou passou de de um um susto susto OO Algarve Algarve foi foi ontem, ontem, ao ao princípio princípio da da tarde, tarde, abalado abalado por por um sismo de grau quatro na escala de Richter e com um sismo de grau quatro na escala de Richter e com epicentro epicentro “muito “muito próximo próximo de de Faro”. Faro”. OO abalo, abalo, ocorrido ocorrido às às 12 e 50, foi sentido com maior intensidade na zona entre 12 e 50, foi sentido com maior intensidade na zona entre Olhão Olhão ee Lagos, Lagos, não não tendo tendo provocado provocado quaisquer quaisquer danos danos materiais materiais ou ou físicos. físicos. AA população população não não se se livrou livrou do do susto. susto. Trata-se Trata-se do do sexto sexto sismo sismo com com aquela aquela intensidade intensidade registado registado este ano na região. este ano na região.

IM, 1995 [1] “ABC (Sevilha)” 25 setembro 1994


Sarria/Becerreá – Novembro 1995 Dia e Hora: 30 de novembro de 1995, 0h56 (29 de novembro, 23h56 TU) Epicentro: Sarria - Becerreá (Lugo/Galiza) Magnitude: 4,6 [7] Intensidade máxima: VI (Becerreá, Triacastela) Área macrossísmica: Noroeste da Península Ibérica Vítimas: Não houve Danos materiais: Fendas nas paredes, louça e vidros partidos (na zona epicentral) NOTA: As réplicas estenderam-se até Fevereiro de 1996.

“Diário 30-11-1995 “Diário do do Minho” Minho” (Braga) (Braga) 30-11-1995 SISMO SISMO em em Braga Braga Um Um abalo abalo sísmico sísmico foi foi sentido sentido em em Braga Braga ee noutras noutras cidades cidades da da região região cerca cerca da da 1h00 1h00 de de hoje. hoje. Não Não são são conhecidos conhecidos quaisquer quaisquer danos. danos. OO abalo abalo foi foi registado registado por por um um sismógrafo sismógrafo da delegação do Instituto de Meteorologia em Vila da delegação do Instituto de Meteorologia em Vila Real Real ee confirmado ao Diário do Minho por várias fontes. confirmado ao Diário do Minho por várias fontes. Os Os bombeiros bombeiros bracarenses bracarenses não não receberam receberam pedidos pedidos de de informação ou ajuda. informação ou ajuda.

IGN, 1998 [6]

“ABC” 1 dezembro 1995


Golfo de Cádis – Maio 1997 Dia e Hora: 1 de maio de 1997, 15h00 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 4,3 [4] Intensidade máxima: IV (Faro, Quarteira, Loulé) Área macrossísmica: Algarve e província de Huelva (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve IM, 1998 [1]

IM, 1998 [1]

“La Voz de Huelva” 2 maio 1997


Sarria/Becerreá – Maio 1997

Rueda y Mescua, 2001 [7]

Dia e Hora: 22 de maio de 1997, 0h51 (21 de maio, 23h51 TU) Epicentro: Sarria - Becerreá (Lugo/Galiza) Magnitude: 5,3 [7] Intensidade máxima: VII (Becerreá) Área macrossísmica: Noroeste da Península Ibérica Vítimas: Dois mortos por paragem cardíaca (Vila Verde e Galiza) e dois feridos (quedas devido ao pânico) [8] Danos materiais: Danos ligeiros em edifícios (zona epicentral) NOTA: As réplicas estenderam-se até Dezembro de 1997. “Diário do Minho” (Braga) 23 maio 1997

“JN” 23 maio 1997


NW do Cabo de S. Vicente – Março 1998 Dia e Hora: 26 de março de 1998, 1h09 Epicentro: NW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,2 [9] Intensidade máxima: IV-V (Bordeira, Budens, Vila do Bispo, Cabo de S. Vicente e Sagres) Área macrossísmica: Algarve Ocidental e áreas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Jornal do Algarve” (V. Real de Sto António) 2 abril 1998

IM, 1999 [1]


Celanova – Maio 1998 Dia e Hora: 28 de maio de 1998, 22h42 Epicentro: SW de Celanova (Orense - Galiza) Magnitude: 4,1 [9] Intensidade máxima: V (Melgaço, Lindoso, Peneda, Castro Laboreiro, S. Gregório, Cubalhão) Área macrossísmica: Noroeste da Península Ibérica Vítimas: Não houve Danos materiais: Vidros partidos na área epicentral NOTA: Integrado numa série de mais de 80 sismos registados entre Maio e Julho de 1998. “Diário do Minho” (Braga) 29 maio 1998

IM, 1999 [1]


Arraiolos – Julho 1998 Dia e Hora: 31 de julho de 1998, 10h27 Epicentro: NE de Arraiolos Magnitude: 4,0 [5] Intensidade máxima: V (Igrejinha/Arraiolos) [10] Área macrossísmica: Distrito de Évora e áreas limítrofes; Grande Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve NOTA: Notável a quase simultaneidade com um outro sismo, sentido no Algarve apenas 13 minutos antes.

“Diário do Alentejo” (Évora) 7 agosto 1998

IM, 1999 [1]


Meda – Agosto 1998 Dia e Hora: 20 de agosto de 1998, 1h35 Epicentro: SE de Meda Magnitude: 3,8 [9] Intensidade máxima: IV (Pinhel, Trancoso, F. C. Rodrigo, Ervedosa, Bogalhal) Área macrossísmica: Distritos da Guarda e de Viseu e zonas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “Diário da Guarda” 21 agosto 1998

IM, 1999 [1]

“Terras da Beira” 27 agosto 1998


S. Pedro de Moel – Abril 1999 Dia e Hora: 30 de abril de 1999, 10h00 Epicentro: SE de S. Pedro de Moel Magnitude: 4,5 [9] Intensidade máxima: IV-V (Marinha Grande) Área macrossísmica: Região Centro de Portugal Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“O Comércio do Porto” 1 maio 1999

“DN” 1 maio 1999


Leiria – Abril 2001 Dia e Hora: 10 de abril de 2001, 15h49 Epicentro: NE de Leiria Magnitude: 4,1 [11] Intensidade máxima: IV (Coimbrão, Vieira de Leiria, Monte Real, Albergaria dos Doze e Leiria) Área macrossísmica: Distrito de Leiria e zonas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “DN” “DN” 11-4-2001 11-4-2001 SUSTO SUSTO Sismo Sismode de fraca fraca intensidade intensidade com com epicentro epicentro perto perto de de Leiria Leiria Não houve vítimas pessoais nem danos materiais Não houve vítimas pessoais nem danos materiais JACINTA JACINTA ROMÃO ROMÃO Um Um sismo sismo de de intensidade intensidade 44 na na escala escala de de Mercalli Mercalli Modificada Modificada ee 4,1 4,1 de de magnitude magnitude na na escala de Richter foi sentido ontem, às 15 e 48, entre Leiria e Caldas da Rainha, sem escala de Richter foi sentido ontem, às 15 e 48, entre Leiria e Caldas da Rainha, sem que que se se tenham tenham registado registado vítimas vítimas ou ou quaisquer quaisquer danos danos materiais. materiais. OO epicentro epicentro localizou-se localizou-se aa 12 12 quilómetros quilómetros aa nordeste nordeste de de Leiria. Leiria. OO abalo abalo foi foi sentido sentido com mais intensidade em Pombal, Marinha Grande, Leiria, Caldas da Rainha e com mais intensidade em Pombal, Marinha Grande, Leiria, Caldas da Rainha e aa Vila Vila da da Batalha. Batalha. Mais Mais próximo próximo de de Lisboa, Lisboa, em em Alverca Alverca ee na na Parede, Parede, terá terá havido havido contactos contactos de de pessoas pessoas para para aa Protecção Protecção Civil, Civil, mas mas oo delegado delegado de de Leiria, Leiria, Jorge Jorge Agostinho, Agostinho, disse disse ao ao DN DN que que oo Instituto de Meteorologia e Geofísica não confirmou o sismo nesta zona. Instituto de Meteorologia e Geofísica não confirmou o sismo nesta zona. Para Para oo delegado delegado da da Protecção Protecção Civil Civil do do distrito distrito de de Leiria, Leiria, este este foi foi um um “sismo “sismo pedagógico”, pedagógico”, porque porque “serve “serve para para alertar alertar algumas algumas consciências”. consciências”. OO delegado delegado refere-se refere-se aos aos responsáveis responsáveis das das escolas escolas da da sua sua área área de de intervenção, intervenção, os os quais, quais, afirmou, afirmou, “ainda “ainda não têm os planos de emergência concluídos”. não têm os planos de emergência concluídos”. Neste Neste momento, momento, diz diz Jorge Jorge Agostinho, Agostinho, oo nosso nosso “objectivo “objectivo éé ter ter todos todos os os planos planos das das escolas escolas operacionais operacionais até até ao ao fim fim do do ano”. ano”. Adianta Adianta que que “os “os planos planos das das principais principais instituições instituições de de saúde saúde da da região região estão estão prontos prontos aa funcionar”, funcionar”, desde desde que que não não tenham tenham feito feito obras obras ee alterado alterado os os edifícios, edifícios, sem sem oo conhecimento conhecimento prévio prévio da da Protecção Protecção Civil. Civil.

IM, 2002 [11]


Ciborro – Março 2002 Dia e Hora: 20 de março de 2002, 13h57 Epicentro: Norte de Ciborro (Montemor-o-Novo) Magnitude: 3,5 [11] Intensidade máxima: IV (Ciborro e Montemor-o-Novo) Área macrossísmica: Distrito de Évora e zonas limítrofes dos distritos de Santarém, Portalegre e Setúbal Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “DN” 21 março 2002

IM, 2003 [11]

“Diário do Sul” 21 março 2002


Muellas del Pan / Villalcampo – Janeiro 2003 Dia e Hora: 23 de janeiro de 2003, 10h13 Epicentro: SE de Videmala (Zamora) Magnitude: 4,4 [11] Intensidade máxima: IV-V (Muellas del Pan, Villalcampo) Área macrossísmica: Distrito de Bragança e regiões espanholas das Astúrias e de Castilla-León Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve NOTA: Integrado numa série sísmica com a duração de dois meses.

Gijón sufre una réplica de un seísmo localizado en Zamora EL TERREMOTO TENIA UNA MAGNITUD DE 4,6 EN LA ESCALA RICHTER El fenómeno, que se extendió a 5 provincias, no causó daños materiales

Una réplica de un terremoto, de magnitud 4,6 en la escala Richter, que se detectó ayer en Zamora se dejó sentir en Gijón, aunque sus efectos pasaron prácticamente desapercibidos para la mayoría de los vecinos. El seísmo se localizó, con una intensidad IV, a las 11.13 horas en la provincia de Zamora y se extendió con una intensidad II-III a otras cinco provincias españolas. En ninguna ciudad causó daños materiales ni personales. El seísmo se produjo en la latitud 41.46 grados norte y longitud 6.04 grados oeste, según los datos facilitados por el Instituto Geográfico Nacional. El temblor se notó en toda la provincia de Zamora con intensidad 4 y con intensidad tres en otras ciudades como Gijón, Avila, Segovia, Valladolid, León y Salamanca. Media hora después --a las 11.43 minutos-- se produjo una nueva réplica situada al noroeste de Villalcampo con una magnitud de 2.6. Con anterioridad, la pasada noche, sobre las 22.10 horas se produjo un nuevo terremoto con una magnitud de 3,3 grados al este de Moral de Sayago, y algunos minutos antes se registró otro temblor de tierra de 2 grados localizado al noroeste de Muelas del Pan. Con estos nuevos seísmos, son 18 los ocurridos en la provincia de Zamora desde el pasado 12 de enero día en el que se registró el primero de ellos con 4,4 grados de magnitud en la escala Richter. Esta reiteración de terremotos ha hecho que se desplacen a la provincia de Zamora técnicos de la Dirección General de Protección Civil del Ministerio del Interior y del Instituto Geográfico Nacional del Ministerio de Fomento para analizar la situación creada en las últimas semanas, aunque se descarta inicialmente que se produzcan movimientos de gran intensidad. El subdelegado del Gobierno en Zamora, Oscar Reguera, explicó que es previsible que el seísmo tenga más réplicas en las próximas horas, aunque hizo un llamamiento a la calma de la población, y anunció que expertos en sismología visitarán en las próximas horas la provincia, para informar del origen del suceso y las circunstancias por las que se produjo. Desde la Subdelegación del Gobierno se movilizó a los servicios de Protección Civil de la Junta de Castilla y León y Diputación de Zamora, que comprobaron la inexistencia de daños personales y materiales. Tras el seísmo, los vecinos de Villalcampo salieron a la calle al sentir el temblor, que se notó en muebles y otros enseres de sus viviendas, explicaron fuentes municipales. Habitantes de las otras zonas en las que se sintió el temblor con menor intensidad llamaron a la Policía Local para preguntar por el suceso, como ocurrió en Zamora capital, León y Valladolid.

“La Voz de Asturias” (Gijón) 24 janeiro 2003


SW do Cabo de S. Vicente – Julho 2003 Dia e Hora: 29 de julho de 2003, 5h32 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 5,4 [11] Intensidade máxima: V (Vila do Bispo) Área macrossísmica: Metade Sul de Portugal Continental, regiões espanholas da Andaluzia e da Estremadura e litoral de Marrocos Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 2004 [11]

“DN” 30 julho 2003


SW do Cabo de S. Vicente – Dezembro 2004 Dia e Hora: 13 de dezembro de 2004, 14h16 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 5,4 [12] Intensidade máxima: V (Lisboa, Aljezur e Vila do Bispo) Área macrossísmica: Litoral Norte e Centro, Alentejo e Algarve; Andaluzia e Estremadura (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Algumas fendas em paredes

A. Ribeiro, 2011 [3]

“DN” 14 dezembro 2004


Montemor-o-Novo – Janeiro 2005 Dia e Hora: 11 de janeiro de 2005, 9h29 Epicentro: SW de Montemor-o-Novo Magnitude: 3,8 [9] Intensidade máxima: IV (Montemor-o-Novo) Área macrossísmica: Distrito de Évora; Alcácer do Sal e Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve


Mora – Dezembro 2005 Dia e Hora: 29 de dezembro de 2005, 4h25 e 5h01 Epicentro: SW de Mora Magnitude: 4,2 e 4,4 [9] Intensidade máxima: IV e IV (Montemor-o-Novo, Mora) Área macrossísmica: Distritos de Évora, Portalegre, Santarém, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal e Beja; Badajoz e Valencia de Alcantara (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve NOTA: Par sísmico.

“JN” 30 dezembro 2005


SW do Cabo de S. Vicente – Fevereiro 2007 Dia e Hora: 12 de fevereiro de 2007, 10h35 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 6,0 [12] Intensidade máxima: V (Portimão, Faro e Sagres) Área macrossísmica: Portugal Continental, regiões espanholas da Andaluzia e da Estremadura (e áreas limítrofes), litoral de Marrocos e Madeira Vítimas: Não houve Danos materiais: Algumas fendas em paredes

F. Carrilho et al, 2007 [13] “ABC (Sevilha)” 13 fevereiro 2007


SW do Cabo de S. Vicente – Dezembro 2009 Dia e Hora: 17 de dezembro de 2009, 1h37 Epicentro: Oceano Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 6,0 [9] Intensidade máxima: V (Portimão, Lagos, Faro e Sagres) Área macrossísmica: Portugal Continental, regiões espanholas da Andaluzia e da Estremadura (e áreas limítrofes), litoral de Marrocos e Madeira Vítimas: Não houve Danos materiais: Fendas em algumas paredes NOTA: Registaram-se diversas réplicas. “JN” 18 dezembro 2009

A. Ribeiro, 2011 [3]


Principais sismos que atingiram Portugal Continental (1981-2011) Epicentro Dia

Hora (TUC)

Latitude

Longitude

Local

Intensidade máxima (MM1956)

Magnitude

1

14 Fevereiro 1981

7h47

36,20 N

9,00 W

Atlântico, SW do Cabo S. Vicente

IV

4,3

2

24 Janeiro 1983

16h34

39,70 N

14,50 W

Oceano Atlântico

IV-V

5,5

3

13 Outubro 1985

18h04

38,60 N

8,10 W

SW de Évora

IV

3,7

4

10 Agosto 1986

15h12

41,20 N

7,20 W

W de V. N. de Foz Coa

V

4,3

5

25 Setembro 1986

6h32

36,80 N

8,90 W

Atlântico, SE do Cabo S. Vicente

IV

4,3

6

20 Outubro 1986

14h48

36,90 N

8,60 W

Atlântico, SE do Cabo S. Vicente

V

4,8

7

4 Junho 1987

3h29

38,50 N

8,10 W

W de Évora

V

4,4

8

31 Janeiro 1988

15h09

41,20 N

8,20 W

NE de Valongo

IV-V

4,1

9

8 Abril 1989

3h37

39,30 N

8,90 W

W de Rio Maior

VI

4,7

10

27 Novembro 1989

18h42

38,50 N

8,10 W

W de Évora

IV

3,4

11

20 Dezembro 1989

4h15

37,30 N

7,40 W

E de Ayamonte (Huelva)

VI

5,0

12

23 Fevereiro 1991

15h29

37,10 N

8,20 W

Atlântico, SE de Albufeira

IV

3,8

13

25 Outubro 1992

23h15

41,40 N

7,00 W

N de Alfândega da Fé

IV-V

4,2

14

10 Dezembro 1992

23h57

41,30 N

7,50 W

E de Sabrosa

IV

3,2

15

16 Fevereiro 1993

3h11

36,60 N

8,60 W

Atlântico, SE do Cabo S. Vicente

IV

4,3

16

22 Junho 1993

21h52

36,40 N

8,30 W

S de Faro

IV-V

4,6

17

24 Novembro 1993

20h38

41,10 N

7,90 W

N de Peso da Régua

IV

3,6

18

4 Julho 1994

13h39

37,60 N

7,00 W

NW de Valverde del Camiño (Huelva)

IV-V

4,3


Principais sismos que atingiram Portugal Continental (1981-2011) Dia

Hora (TUC)

19

24 Setembro 1994

20

Epicentro Latitud e

Longitude

Local

Intensidade máxima (MM1956)

Magnitude

10h51

36,60 N

7,80 W

Golfo de Cádis

IV

4,3

29 Novembro 1995

23h56

42,80 N

7,30 W

Sarria-Becerreá (Lugo)

VI

4,6

21

1 Maio 1997

14h00

36,50 N

7,70 W

Golfo de Cádis

IV

4,3

22

21 Maio 1997

23h51

42,80 N

7,30 W

Sarria-Becerreá (Lugo)

VII

5,3

23

26 Março 1998

1h09

37,20 N

9,30 W

Atlântico, NW do Cabo S. Vicente

IV-V

4,2

24

28 Maio 1998

21h42

42,00 N

8,10 W

SW de Celanova (Orense)

V

4,1

25

31 Julho 1998

9h27

36,80 N

7,90 W

NE de Arraiolos

V

4,0

26

20 Agosto 1998

0h35

40,80 N

7,20 W

SE de Meda

IV

3,8

27

30 Abril 1999

9h00

39,70 N

9,10 W

SE de S. Pedro de Moel

IV-V

4,5

28

10 Abril 2001

14h49

39,80 N

8,80 W

NE de Leiria

IV

4,1

29

20 Março 2002

13h57

38,80 N

8,20 W

N de Ciborro

IV

3,5

30

23 Janeiro 2003

10h13

41,60 N

6,00 W

SE de Videmala (Zamora)

IV-V

4,4

31

29 Julho 2003

5h32

35,90 N

10,50 W

Atlântico, SW do Cabo S. Vicente

V

5,4

32

13 Dezembro 2004

14h16

36,30 N

10,00 W

Atlântico, SW do Cabo S. Vicente

V

5,4

33

11 Janeiro 2005

9h29

38,50 N

8,30 W

SW de Montemor-o-Novo

IV

3,8

34

29 Dezembro 2005

4h26 5h01

38,90 N

8,20 W

SW de Mora

IV

4,2 4,4

35

12 Fevereiro 2007

10h35

35,90 N

10,50 W

Atlântico, SW do Cabo S. Vicente

V

6,0

36

17 Dezembro 2009

1h37

36,50 N

10,00 W

Atlântico, SW do Cabo S. Vicente

V

6,0


REFERÊNCIAS • • • • • • • • • • • • •

[1] Instituto de Meteorologia (1994, 1995, 1996, 1998, 1999). Anuário Sismológico de Portugal, vol. II, nºs 8 (1981), 10 (1983), 12 (1985), 13 (1986), 14 (1987), 15 (1988), 16 (1989), 18 (1991), 19 (1992), 20 (1993), 21 (1994), 22 (1995), 24 (1997) e 25 (1998), Lisboa. [2] National Earthquake Information Service. ISC on-line Bulletin, Pipers Lane (UK). [3] Correia, A. P. e Ribeiro, J. (2011). Resultados não publicados. [4] Instituto Geográfico Nacional (s/data). Catálogo Sísmico Nacional. Madrid. [5] Borges, J. F. et al (2001). Seismotectonics of Portugal and its adjacent Atlantic area, Tectonophysics, 337, 373-387. [6] Instituto Geográfico Nacional (1989, 1992, 1996, 1998). Boletín de Sismos Próximos, 1986, 1989, 1993, 1994, 1995, Madrid. [7] Rueda Núñez, J. e Mezcua Rodríguez, J. (2001). Sismicidad, sismotectónica y peligrosidad sísmica en Galicia, Publ. Técnica 35, Instituto Geográfico Nacional, Madrid. [8] Correia, A. P. and Ribeiro, J. (2011). Killer earthquakes in Portugal (mainland). Pub. in EarthquakeReport http://earthquake-report.com/2011/02/07/killer-earthquakes-in-portugal-mainland/. [9] Instituto de Meteorologia (s/data). Catálogo Sísmico on-line. Lisboa. [10] Instituto Geofísico do Infante D. Luís (1998, 1999). Bulletin Seismique, Année LIII (1998) – Nº 3 (Mai-Juin), Nº 4 (Juillet-Août), Nº 5 (Septembre-Octobre); Année LIV (1999) – Nº 2 (Mars-Avril), Lisboa. [11] Instituto de Meteorologia (2002, 2003, 2004). Anuário Macrossismológico de Portugal, vol. III, nºs 1 (2001), 2 (2002) e 3 (2003), Lisboa. [12] Stich, D. et al (2010). Moment tensor inversion for Iberia-Maghreb earthquakes 2005-2008, Tectonophysics, 483, 390-398. [13] Carrilho, F. et al (2007). The 5.9 ML Magnitude Earthquake of 2007.02.12, SW San Vincent Cape, Orpheus Newsletter, 7 (2), 1-4.


OUTRAS FONTES COLECÇÕES DE JORNAIS: Archivo de La Voz de Asturias (Gijón) Arxiu Municipal de Girona. Hemeroteca Biblioteca Geral Digital da Universidade de Coimbra Biblioteca Geral da Faculdade de Letras da Universidade do Porto - coleções de O COMÉRCIO DO PORTO e de O SÉCULO Biblioteca Municipal de Esposende Biblioteca Municipal Simões de Almeida (tio), Figueiró dos Vinhos – imprensa local digitalizada Biblioteca Municipal de Viana do Castelo Biblioteca Nacional de España, Hemeroteca Digital Biblioteca Pública de Braga Biblioteca Pública Municipal do Porto Fundação Mário Soares, Arquivo e Biblioteca – coleção do DIÁRIO DE LISBOA Hemeroteca do ABC (Madrid) Hemeroteca Digital de la Diputación Provincial de Huelva Hemeroteca de La Vanguardia (Barcelona) Jable, Archivo de Prensa Digital, Universidad de Las Palmas de Gran Canaria


AGRADECIMENTOS • • •

Ana Isabel Correia Ribeiro, Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, pela elaboração dos mapas de intensidade sísmica dos slides 4, 32 e 36 e ainda pela colaboração prestada na preparação da versão final do material. Elísio da Silva Maia Araújo e José Alberto Pereira Gomes (Biblioteca Pública de Braga), pela disponibilidade e presteza na digitalização e envio de notícias publicadas em jornais diários de Lisboa, Porto e Braga. Marta Rosete (Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás, Figueira da Foz), Dora Pereira (Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes, Portimão) e Ana Pessanha (Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, Guarda), pelas digitalizações de artigos da imprensa local acerca dos sismos de 24 de janeiro de 1983, 25 de setembro de 1986 e 20 de agosto de 1998. Luís da Silva Pereira (“Diário do Minho”, Braga), Ana Martínez Rodríguez (“El Progresso”, Lugo), Ignacio Blanco (“La Voz de Galicia”, Santiago de Compostela), Jorge Costa (“Soberania do Povo”, Águeda), Nélia Pedrosa (“Diário do Alentejo”, Évora) e José Piçarra (“Diário do Sul”, Beja) pelas digitalizações de artigos dos respetivos jornais, referentes aos sismos de 24 de janeiro de 1983, 22 de maio de 1997, 28 de maio de 1998, 31 de julho de 1998 e 20 de março de 2002. Taj-Eddine Cherkaoui, Université Mohamed V Agdal-RABAT, Institut Scientifique, pelos dados macrossísmicos relativos à repercussão em Marrocos dos sismos de 29 de julho de 2003 e 12 de fevereiro de 2007.


Sismos portugueses recentes (1981-2011)