Sismos portugueses dos anos 60 e 70 (1961-1980)

Page 1

Aceite para publicação em 13 de fevereiro de 2012.

Sismos portugueses dos anos 60 e 70 (1961-1980)

Ana Paula Silva Correia José Rodrigues Ribeiro Escola Secundária com 3º ciclo de Henrique Medina, Esposende


Introdução Este material é a continuação de “Sismos portugueses do início do século XX (19011920)” e de “Sismos portugueses de meados do século XX (1921-1960)”. O período considerado correspondeu a um certo recrudescimento da actividade sísmica no Continente, em abrandamento desde 1920. Foi assinalado pela ocorrência de dois sismos de magnitude 8 ou próxima: o de 28 de Fevereiro de 1969, com epicentro na região que possivelmente gerou o terramoto de 1755 e que causou danos e vítimas, em Portugal, em Marrocos e no sul de Espanha; e ainda o de 26 de Maio de 1975, com origem na falha da Glória, responsável pelos grandes sismos de 1931 e de 1941. Embora sem um critério rígido, a seleção dos eventos sísmicos a considerar teve em conta fatores como: • • •

a magnitude do sismo; a intensidade atingida na zona epicentral; a área macrossísmica abrangida.

Os sismos seleccionados foram ordenados cronologicamente e, para cada um, foi elaborada uma ficha contendo: • um resumo das suas principais caraterísticas; • um mapa de isossistas (caso exista ou tenha sido possível elaborá-lo); • relatos da imprensa da época.


Zamora – Fevereiro 1961 Dia e Hora: 10 de fevereiro de 1961, 18h52 Epicentro: Zamora (Espanha) Magnitude: 5,2 [1] Intensidade máxima: VI (Zamora, Silva e Palaçoulo) Área macrossísmica: Distrito de Bragança (Portugal); províncias de Leon, Zamora e Salamanca (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Louça partida

“Diário de Lisboa” 11 fevereiro 1961

SMN, 1963 [2] “ABC” 11 fevereiro 1961


Sul de Faro – Setembro 1961 Dia e Hora: 28 de setembro de 1961, 22h26 Epicentro: Sul de Faro Magnitude: 4,4 [3] Intensidade máxima: IV-V (Aiamonte, Mértola e Monte Gordo) Área macrossísmica: Algarve e província de Huelva (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 30-9-1961 30-9-1961

TREMOR TREMOR DE DE TERRA TERRA registado registado pelo pelo Observatório Observatórioda da Serra Serra do doPilar Pilar OO sismógrafo sismógrafo do do Observatório Observatório da da Serra Serra do do Pilar Pilar registou anteontem às 23 horas, 27 minutos registou anteontem às 23 horas, 27 minutos ee 2,8 2,8 segundos, segundos, um um abalo abalo de de terra, terra, cujo cujo epicentro epicentro se se deve deve localizar localizar aa 470 470 quilómetros. quilómetros. Segundo nos Segundo nos informa informa oo nosso nosso correspondente correspondente de de Faro, Faro, sentiu-se sentiu-se naquela naquela cidade, cidade, pouco pouco depois depois das das 23 23 horas horas de de quinta-feira, quinta-feira, um um tremor tremor de de terra, terra, acompanhado de ruído subterrâneo, de acompanhado de ruído subterrâneo, de violência, violência, embora embora de de curta curta duração. duração.

“El Odiel” Huelva 29 setembro 1961

“Diário “Diário de de Notícias” Notícias” 29-9-1961 29-9-1961

AA TERRA TERRA TREMEU TREMEU FARO, FARO, 28 28 –– Cerca Cerca das das 23 23 horas horas de de hoje, hoje, sentiu-se sentiu-se nesta cidade um tremor de terra, acompanhado nesta cidade um tremor de terra, acompanhado de de ruído ruído subterrâneo, subterrâneo, de de certa certa violência, violência, ainda ainda que que de de curta curta duração. duração.


Bensafrim – Fevereiro 1962 Dia e Hora: 11 de fevereiro de 1962, 8h11 Epicentro: NE de Bensafrim Magnitude: 3,6 [4] Intensidade máxima: IV-V (Bensafrim) Área macrossísmica: Algarve Ocidental Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal Portugal Nº 16 1962 [2] Nº 16 - 1962 [2]

INTENSIDADE INTENSIDADE (Wood (Wood and and Neumann) Neumann) Bensafrim Bensafrim Algoz Algoz Silves Silves ee Lagos Lagos S. Marcos S. Marcos da da Serra, Serra, Marmelete, Marmelete, Estômbar Estômbar ee Praia Praia da da Rocha Rocha Bordeira, Bordeira, Mexilhoeira Mexilhoeira Grande, Grande, Alcantarilha Alcantarilha ee Guia Guia Pera Pera

IV-V IV-V IV IV III-IV III-IV III III II-III II-III IIII

Ruídos Ruídos subterrâneos subterrâneos SMN, 1963 [5]


Cabo Carvoeiro – Agosto 1962 Dia e Hora: 31 de agosto de 1962, 15h37 Epicentro: Cabo Carvoeiro Magnitude: 3,8 [3] Intensidade máxima: IV-V (Caldas da Rainha, Peniche) Área macrossísmica: Oeste e Grande Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário “Diário de de Notícias” Notícias” 1-9-1962 1-9-1962

UM UM SISMO SISMO de de pequena pequena duração duração foi foi ontem ontem registado registado em em Lisboa Lisboa Na Estação Sismográfica do Instituto Geofísico D. Luís Na Estação Sismográfica do Instituto Geofísico D. Luís foi foi registado, ontem, um sismo com início às 16.37, com epicentro registado, ontem, um sismo com início às 16.37, com epicentro aa cerca cerca de de 60 60 quilómetros quilómetros aa norte norte da da capital. capital. OO sismo sismo foi foi de de fraca fraca intensidade, motivo por que o fenómeno quase passou intensidade, motivo por que o fenómeno quase passou despercebido. despercebido.

“Diário “Diário de de Notícias” Notícias” 2-9-1962 2-9-1962

Abalo Abalo de de terra terra AA DOS FRANCOS (CALDAS DA RAINHA), DOS FRANCOS (CALDAS DA RAINHA), 11 –– Ontem, Ontem, às às 16.40, 16.40, sentiu-se, sentiu-se, nesta nesta localidade, localidade, um um forte forte abalo abalo de de terra. terra. SMN, 1963 [2]


SE do Cabo de S. Vicente – Setembro 1962 Dia e Hora: 4 de setembro de 1962, 16h12 Epicentro: Atlântico, SE do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,7 [1] Intensidade máxima: IV (Albufeira,Estômbar) Área macrossísmica: Algarve Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 5 setembro 1962

SMN, 1963 [5]


Canhão da Nazaré – Dezembro 1962 Dia e Hora: 26 de dezembro de 1962, 8h58 Epicentro: Oceano Atlântico, Canhão da Nazaré Magnitude: 5,7 [6] Intensidade máxima: VI (Lisboa) Área macrossísmica: Portugal Continental, províncias de Badajoz e Huelva (Espanha) Vítimas: Um ferido ligeiro (pânico) Danos materiais: Fendas nas paredes, vidros partidos

“Diário de Lisboa” 26 dezembro 1962

SMN, 1963 [2]


Golfo de Cádis – Março 1964 Dia e Hora: 15 de março de 1964, 22h30 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 6,1 [6] Intensidade máxima: VII (Alcoutim, Tavira) Área macrossísmica: Portugal, sul de Espanha e Marrocos Vítimas: Um morto (ataque cardíaco) em Beja e vários feridos no Algarve (pânico) [7] Danos materiais: Danos em casas no sul de Portugal e de Espanha

“Diário de Lisboa” 16 março 1964

SMN, 1965 [2]


Gondomar – Maio 1964 Dia e Hora: 16 de maio de 1964, 10h26 Epicentro: Gondomar Magnitude: 4,3 [4] Intensidade máxima: IV-V (Gondomar) Área macrossísmica: Grande Porto e áreas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 17-5-1964 17-5-1964

Ontem Ontem foi foi sentido sentido um um sismo sismo de de fraca fraca intensidade intensidade Os sismógrafos do Instituto Geofísico Os sismógrafos do Instituto Geofísico da da Universidade Universidade do do Porto Porto registaram registaram ontem ontem às às 10 10 horas, horas, 26 26 minutos minutos ee 55 segundos, segundos, hora hora oficial, oficial, um um abalo abalo de de terra terra de de fraca fraca intensidade, intensidade, de de “grau “grau 2”, 2”, cujo cujo epicentro epicentro se deve localizar a cerca de 12 quilómetros para leste. se deve localizar a cerca de 12 quilómetros para leste. Também Também em em Gondomar Gondomar se se notou notou oo sismo sismo GONDOMAR, 16 – Hoje, cerca das 10,26 GONDOMAR, 16 – Hoje, cerca das 10,26 horas, horas, foi foi sentido sentido nesta nesta vila vila um um fraco fraco tremor tremor de de terra. terra. Àquela Àquela hora, hora, ouviu-se ouviu-se um um estrondo estrondo forte forte como como se se fosse fosse um um trovão, trovão, logo logo seguido seguido de de um um leve leve ruído ruído tremendo tremendo aa terra. terra. Dentro Dentro das das residências residências oo sismo sismo foi foi notado notado pelo pelo estremecer estremecer dos dos móveis e portas. móveis e portas. Não Não há há notícia notícia de de estragos estragos causados causados pelo pelo sismo sismo –– C. C.

SMN, 1965 [2]


Santiago do Cacém – Agosto 1966 Dia e Hora: 26 de agosto de 1966, 5h56 Epicentro: Abela, Santiago do Cacém Magnitude: 4,7 [8] Intensidade máxima: VII (S. Bartolomeu da Serra) Área macrossísmica: Centro e sul de Portugal Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 26 agosto 1966

SMN, 1967 [5]


Caldas da Rainha – Fevereiro 1967 Dia e Hora: 24 de fevereiro de 1967, 23h14 Epicentro: Caldas da Rainha Magnitude: 4,0 [1] Intensidade máxima: V (A-dos-Francos) Área macrossísmica: Oeste e Grande Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Notícias” 25 fevereiro 1967

“Gazeta “Gazeta das das Caldas” Caldas” 28-2-1967 28-2-1967

OO sismo sismo de de 6ª 6ª feira feira foi foi particularmente particularmente sentido sentido NESTA NESTA REGIÃO REGIÃO onde onde causou causou grande grande terror terror Ao Ao invés invés do do que que noticiaram noticiaram as as agências agências noticiosas, noticiosas, singularmente singularmente mal mal informadas informadas aa esse esse respeito, respeito, oo tremor tremor de de terra terra registado registado pelas 23.13 horas de 6ª feira, 24, foi pelas 23.13 horas de 6ª feira, 24, foi aqui aqui ee imediações sentido com grande alarme. imediações sentido com grande alarme. OO sismo, sismo, embora embora não não tenha tenha causado causado danos, abalou francamente as coisas danos, abalou francamente as coisas ee pessoas pessoas ee foi foi acompanhado acompanhado de de ruído ruído terrificante, terrificante, semelhante semelhante ao ao provocado provocado por por súbito súbito ee violento violento golpe golpe de de vento. vento. Só Só não não deram deram por por ele ele quantos quantos se se encontravam dormindo; todos os encontravam dormindo; todos os restantes restantes oo notaram notaram ee chegaram chegaram às às janelas janelas das das residências ou vieram para as ruas. residências ou vieram para as ruas. Todos Todos relacionam relacionam oo tremor tremor que, que, segundo segundo oo Observatório Observatório Meteorológico Meteorológico Central Central teve teve epicentro epicentro no no Cadaval, Cadaval, com com oo fenómeno fenómeno geológico geológico observado observado há há dias dias na na Quinta Quinta de de Santo Santo António António onde onde se se formou formouum um algar. algar.


Évora – Janeiro 1968 Dia e Hora: 11 de janeiro de 1968, 11h49 Epicentro: Évora Magnitude: 4,1 [3] Intensidade máxima: V (Évora) Área macrossísmica: Alentejo Central Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

SMN, 1969 [9]

“Diário de Lisboa” 11 janeiro 1968

In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal, Portugal, Nº Nº 22 22 -- 1968 1968 [2] [2] INTENSIDADE (Wood and Neumann) INTENSIDADE (Wood and Neumann)

Évora Évora S. S. Miguel Miguel de de Machede, Machede, Boa-Fé, Boa-Fé, Santiago Santiago do do Escoural Escoural ee Alcáçovas Alcáçovas Graça do Divor, Tourega, VN da Baronia, Casa Branca e Graça do Divor, Tourega, VN da Baronia, Casa Branca e S. S. Brás Brás do do Regedouro Regedouro Mora, Arraiolos, Montemor-o-Novo, Reguengos de Monsarás e N. Mora, Arraiolos, Montemor-o-Novo, Reguengos de Monsarás e N. Srª Srª de de Machede Machede Portel, Portel, Vidigueira, Vidigueira, Cuba Cuba ee Ferreira Ferreira do do Alentejo Alentejo Setúbal, Setúbal, Alandroal, Alandroal, Torrão, Torrão, Alvito Alvito ee Serpa Serpa

VV IV-V IV-V IV IV III-IV III-IV III III II-III II-III


Golfo de Cádis – Junho 1968 Dia e Hora: 12 de junho de 1968, 22h30 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 4,3 [1] Intensidade máxima: III-IV (Castro Marim) Área macrossísmica: Algarve Oriental e província de Huelva (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 14-6-1968 14-6-1968

Anteontem Anteontem foi foi registado registado um um sismo sismo Na Estação Sismográfica do Instituto Na Estação Sismográfica do Instituto Geofísico Geofísico da da Universidade Universidade do do Porto Porto foi foi registado, registado, anteontem, anteontem, às às 23 23 horas, horas, 31 31 minutos minutos ee 18 18 segundos segundos (hora (hora oficial) oficial) um um sismo sismo cujo cujo epicentro epicentro se se deve deve localizar localizar aa cerca cerca de de 415 415 quilómetros quilómetros daquela daquela estação. estação. Abalo Abalo telúrico telúrico no no Algarve Algarve FARO – Vários pontos FARO – Vários pontos do do Algarve Algarve foram foram atingidos, atingidos, pelas pelas 22,30 22,30 horas horas de de ontem, por um abalo sísmico de fraca intensidade (do grau 3 internacional, ontem, por um abalo sísmico de fraca intensidade (do grau 3 internacional, segundo segundo foi foi classificado classificado no no Centro Centro Meteorológico Meteorológico do do Aeroporto Aeroporto de de Faro) Faro) que, que, no no entanto, entanto, fez fez bater bater portas portas ee janelas, janelas, oscilar oscilar candeeiros, candeeiros, louças louças nos nos armários, armários, etc., etc., não não se se registando, registando, porém, porém, prejuízos prejuízos materiais. materiais. O sismo foi notado nomeadamente em Tavira, Vila O sismo foi notado nomeadamente em Tavira, Vila Real Real de de Santo Santo António António ee Faro Faro ee muito muito especialmente especialmente na na zona zona de de Huelva, Huelva, Ilha Ilha Cristina Cristina ee Aiamonte Aiamonte (Espanha). (Espanha).

“Odiel” Huelva 13 junho 1968


Sabóia – Setembro 1968 Dia e Hora: 12 de setembro de 1968, 0h02 (11 de setembro, 23h02 TU)

Epicentro: Sabóia Magnitude: 4,1 [3] Intensidade máxima: IV (Ourique, S. Martinho das Amoreiras, Sta Clara-a-Velha) Área macrossísmica: Distritos de Beja e Faro Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

SMN, 1969 [9] “Diário de Notícias” 13 setembro 1968


SW do Cabo de S. Vicente – Fevereiro 1969 Dia e Hora: 28 de fevereiro de 1969, 3h41 Epicentro: Oceano Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente Magnitude: 8,0 [6] Intensidade máxima: VIII (Sagres, Vila do Bispo) Área macrossísmica: Península Ibérica, Marrocos, Madeira e Canárias Vítimas: 13 mortos e cerca de 70 feridos em Portugal; 5 mortos e 6 feridos em Espanha; 8 mortos e 11 feridos em Marrocos [7] Danos materiais: Desabamento de casas, tectos, etc.

NOTA: Formou-se um tsunami

“Norte do Distrito” Figueiró dos Vinhos 10 março 1969

“Diário de Lisboa” 28 fevereiro 1969

EDP, 1983 [9]


SW do Cabo de S. Vicente – Maio 1969 Dia e Hora: 5 de maio de 1969, 5h35 Epicentro: Oceano Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente (réplica do sismo de 28.2.1969) Magnitude: 5,5 [6] Intensidade máxima: V (Figueira - Vila do Bispo) Área macrossísmica: Centro e sul de Portugal, províncias de Huelva e Sevilha (Espanha) e litoral de Marrocos Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 5 maio 1969

SMN, 1970 [2]


SW do Cabo de S. Vicente – Setembro 1969 Dia e Hora: 6 de setembro de 1969, 14h31 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente (réplica do sismo de 28.2.1969) Magnitude: 5,7 [1] Intensidade máxima: V (Algoz - Sines) Área macrossísmica: Centro e sul de Portugal, províncias de Huelva e Sevilha (Espanha) e litoral de Marrocos Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 6 setembro 1969

“ABC” 7 setembro 1969

SMN, 1970 [5]


Pombal – Setembro 1969 Dia e Hora: 18 de setembro de 1969, 4h14 Epicentro: Pombal Magnitude: 4,0 [1] Intensidade máxima: IV (Santa Comba Dão) Área macrossísmica: Centro e norte de Portugal Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 18 setembro 1969

SMN, 1970 [5]


Pombal – Outubro 1969 Dia e Hora: 22 de outubro de 1969, 0h11 Epicentro: Pombal Magnitude: 4,7 [1] Intensidade máxima: VI (Taveiro, Pelariga) Área macrossísmica: Centro de Portugal e áreas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “Diário de Lisboa” 22 outubro 1969

In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal, Portugal, Nº 23 1969 [2] Nº 23 - 1969 [2] INTENSIDADES INTENSIDADES (Wood (Wood and and Neumann) Neumann) Taveiro Taveiro (Coimbra) (Coimbra) ee Pelariga Pelariga (Pombal) (Pombal) Samuel (Soure) e Vermoil (Pombal) Samuel (Soure) e Vermoil (Pombal) S. S. Tiago Tiago de de Litém Litém (Pombal) (Pombal) ee Algueirão Algueirão S. S. Pedro Pedro do do Sul, Sul, Pombal Pombal ee Vieira Vieira de de Leiria Leiria Oliveira de Frades, Alcobaça e Santarém Oliveira de Frades, Alcobaça e Santarém Mira, Mira, Condeixa, Condeixa, Portalegre Portalegre ee Salv. Salv. de de Magos Magos Guarda, Mortágua e Évora Guarda, Mortágua e Évora Sobral Sobral de de Monte Monte Agraço Agraço

VI VI V-VI V-VI VV IV-V IV-V IV IV III-IV III-IV III III II-III II-III

SMN, 1970 [5]


Montemor-o-Velho – Novembro 1969 Dia e Hora: 20 de novembro de 1969, 20h39 Epicentro: Montemor-o-Velho Magnitude: 3,8 [1] Intensidade máxima: V (Pereira/Montemor, Alqueidão/Fig. da Foz) Área macrossísmica: Distrito de Coimbra Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “Diário de Notícias” 21 novembro 1969

“Diário de Notícias” 22 novembro 1969

A. Ribeiro, 2011 [10]


SW do Cabo de S. Vicente – Dezembro 1969 Dia e Hora: 24 de dezembro de 1969, 5h05 Epicentro: Atlântico, SW do Cabo de S. Vicente (réplica do sismo de 28.2.1969) Magnitude: 5,1 [1] Intensidade máxima: IV (Cercal) Área macrossísmica: Lisboa, Alentejo Litoral, Algarve Ocidental e litoral de Marrocos Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve In In Anuário Anuário Sismológico Sismológico de de Portugal Portugal Nº Nº 23 23 -- 1969 1969 [2] [2]

INTENSIDADES INTENSIDADES (Wood (Wood and and Neumann) Neumann)

Cercal Cercal Sines, Sines, VN VN de de Mil Mil Fontes, Fontes, Odeceixe Odeceixe ee Sagres Sagres Aljezur Aljezur Alvalade Alvalade do do Sado Sado

IV IV III-IV III-IV III III I-II I-II

In In Résumé Résumé annuel annuel d’informations d’informations sur sur les les catastrophes catastrophes naturelles, naturelles, 1969, UNESCO [11] 1969, UNESCO [11]

INTENSIDADE INTENSIDADE (Mercalli (Mercalli Modificado Modificado 1956) 1956)

Kénitra Kénitra (Marrocos) (Marrocos) Casablanca Casablanca (Marrocos) (Marrocos)

III III III III

“Diário de Notícias” 25 dezembro 1969


SE do Cabo de S. Vicente – Junho 1972 Dia e Hora: 14 de junho de 1972, 22h58 Epicentro: Atlântico, SE do Cabo de S. Vicente Magnitude: 4,8 [1] Intensidade máxima: IV-V (Albufeira) Área macrossísmica: Algarve e zonas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

SMN, 1973 [5]

“Diário de Lisboa” 15 junho 1972


Golfo de Cádis – Dezembro 1973 Dia e Hora: 25 de dezembro de 1973, 0h45 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 4,5 [1] Intensidade máxima: IV (Boliqueime) Área macrossísmica: Litoral do Algarve Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Notícias” 27 dezembro 1970

“O “O Século” Século” 25-12-1973 25-12-1973

AATERRA TERRATREMEU TREMEUNO NOALGARVE ALGARVE Esta Esta madrugada, madrugada, cerca cerca da da 11 ee 50, 50, registou-se registou-se um um forte forte abalo abalo de de terra terra em em algumas algumas zonas zonasda dacosta costaalgarvia. algarvia. Em Em Lagos, Lagos, Albufeira Albufeira ee Faro Faro foi foi sentido sentido um um violento violento impulso, impulso, seguido seguido de de outros outros menos menos intensos, intensos, que que duraram duraram escassos escassos segundos. segundos. Em Em Vila Vila Real Real de de Santo Santo António, António, porém, porém,parece parecenão nãoter tersido sidonotado notadooosismo, sismo,segundo segundoinformação informaçãodos dosbombeiros. bombeiros. Não Não há há estragos estragos pessoais pessoais ou ou materiais materiais aa lamentar, lamentar, nem nem houve houve situações situações de de pânico pânico ––embora emboramuita muitagente gentetenha tenhasido sidoacordada acordadacom comootremor. tremor.

A. Ribeiro, 2011 [10]


Seia – Março 1974 Dia e Hora: 11 de março de 1974, 5h26 Epicentro: Seia Magnitude: 4,1 [1] Intensidade máxima: IV (Seia) Área macrossísmica: Centro de Portugal Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 1992 [9]

“Diário de Notícias” 12 março 1974


Falha da Glória – Maio 1975 Dia e Hora: 26 de maio de 1975, 9h12 Epicentro: Oceano Atlântico, falha da Glória Magnitude: 7,8 [12] Intensidade máxima: VI (Madeira) Área macrossísmica: Açores, Madeira, Canárias, litoral de Marrocos, Portugal, Galiza e províncias de Badajoz, Huelva e Sevilha Vítimas: Não houve Danos materiais: Brechas em paredes, telhados arruinados NOTA: Formou-se um tsunami

“Diário de Lisboa” 26 maio 1975

A. Ribeiro, 2011 [10]


Minho – Agosto 1975 Dia e Hora: 6 de agosto de 1975, 2h33 Epicentro: A norte de Braga Magnitude: 3,6 [1] Intensidade máxima: IV (Felgueiras, Braga, Ponte de Lima, Amares) Área macrossísmica: Distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve “O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 7-8-1975 7-8-1975

SISMO SISMO DE DE FRACA FRACA INTENSIDADE INTENSIDADE REGISTADO REGISTADO NO NO NORTE NORTE Cerca das 2,30 de ontem, mais precisamente às Cerca das 2,30 de ontem, mais precisamente às 2,32, 2,32, foi foi sentido sentido no no Norte Norte do do país país um um sismo sismo de de fraca fraca intensidade, intensidade, que que se se fez fez sentir sentir especialmente especialmente no no Porto, Porto, em em Braga Braga ee em em Viana Viana do do Castelo. Castelo. OO epicentro epicentro localizou-se localizou-se aa 55 55 km km do do Porto Porto ee aa magnitude magnitude do do abalo abalo não não chegou chegou aa ser ser determinada determinada nos nos sismógrafos sismógrafos do do Observatório Observatório da da Serra Serra do do Pilar. Pilar. De De qualquer jeito, as pessoas que àquela hora sentiram o tremor de terra não ganharam qualquer jeito, as pessoas que àquela hora sentiram o tremor de terra não ganharam para para oo susto, susto, lembrados, lembrados, claro claro está, está, dos dos recentes recentes abalos abalos que que nos nos flagelaram. flagelaram. Houve Houve só só um rumor subterrâneo, alguns segundos de ligeiro pavor … e nada mais. Foi o chamado um rumor subterrâneo, alguns segundos de ligeiro pavor … e nada mais. Foi o chamado sismo sismo de de trazer trazer por por casa casa …… como como se se diz diz em em linguagem linguagem vulgar. vulgar.

“O “O Comércio Comércio do do Porto” Porto” 7-8-1975 7-8-1975

IM, 1992 [9]

BRAGA BRAGA Tremor Tremor de de terra terra Muitos Muitos bracarenses bracarenses sentiram sentiram oo abalo abalo sísmico sísmico que que por por volta volta das das 2,33 2,33 horas horas da da madrugada madrugada de de ontem ontem se se fez fez sentir sentir na na região. região. Felizmente Felizmente que que não não houve houve acidentes acidentes materiais materiais nem nem pessoais. pessoais. Houve, Houve, isso isso sim, sim, quem quem se se assustasse, assustasse, pois pois oo tremor tremor de de terra terra embora embora de de mínima mínimaduração duração foi foi violento. violento. VIANA VIANA DO DO CASTELO CASTELO Fenómeno Fenómeno telúrico telúrico Às Às 2,30 2,30 horas horas da da madrugada, madrugada, ouviu-se ouviu-se (por (por baixo baixo da da cidade) cidade) um um inquietante inquietante ruído ruído e, e, logo logo aa seguir, seguir, uma uma violenta violenta sacudidela sacudidela que que assustou assustou as as pessoas pessoas acordadas e acordou outras que se encontravam a dormir. Umas e outras ficaram alerta, numa certa ansiedade, mas aquilo durou uns segundos acordadas e acordou outras que se encontravam a dormir. Umas e outras ficaram alerta, numa certa ansiedade, mas aquilo durou uns segundos e, e, acto acto contínuo, desapareceu; pode considerar-se um hiato ameaçador dum filme de terror que não chegou a acontecer. contínuo, desapareceu; pode considerar-se um hiato ameaçador dum filme de terror que não chegou a acontecer.


Batalha – Abril 1976 Dia e Hora: 15 de abril de 1976, 7h02 Epicentro: NE da Batalha Magnitude: 4,1 [1] Intensidade máxima: IV-V (Marinha Grande, Leiria, Ferreira do Zêzere, Batalha e Tomar) Área macrossísmica: Litoral do Continente, entre Porto e Lisboa Vítimas: Não houve Danos materiais: Danos ligeiros no Mosteiro da Batalha

“Diário de Lisboa” 15 abril 1976

A. Ribeiro, 2011 [10]


Guarda – Outubro 1976 Dia e Hora: 26 de outubro de 1976, 4h25 Epicentro: NW da Guarda Magnitude: 3,8 [13] Intensidade máxima: IV (Fornos de Algodres e Vila Cova de Tavares) Área macrossísmica: Distritos da Guarda e de Viseu Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 1992 [13]

“Diário de Notícias” 27 outubro 1976


Golfo de Cádis – Agosto 1978 Dia e Hora: 14 de agosto de 1978, 15h18 Epicentro: Golfo de Cádis Magnitude: 5,0 [1] Intensidade máxima: IV (Almansil, Faro, Olhão, Tavira) Área macrossísmica: Algarve e províncias de Huelva e Sevilha (Espanha) Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“ABC” 15 agosto 1978

NOTA: Registado pequeno (12 cm) tsunami no marégrafo de Cádis [14]

IM, 1994 [13]

“Diário de Lisboa” 16 agosto 1978


Vimieiro (Évora) – Setembro 1979 Dia e Hora: 3 de setembro de 1979, 21h28 Epicentro: Vimieiro Magnitude: 4,2 [1] Intensidade máxima: IV (Cano, Vimieiro e Évora) Área macrossísmica: Alentejo Central Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

“Diário de Lisboa” 4 setembro 1979

IM, 1994 [13]


Vila Real de Sto António – Maio 1980 Dia e Hora: 23 de maio de 1980, 6h15 Epicentro: Vila Real de Santo António/Aiamonte Magnitude: 4,1 [13] Intensidade máxima: V (V. R. Sto. António, Aiamonte) Área macrossísmica: Algarve Oriental, província de Huelva e zonas limítrofes Vítimas: Não houve Danos materiais: Não houve

IM, 1994 [13]

“Diário de Lisboa” 23 maio 1980


Principais sismos que atingiram Portugal Continental (1961-1980) Epicentro

Dia

Hora (TUC)

Latitude

Longitude

Local

Intensidade máxima (MM1956)

Magnitude

1

10 Fevereiro 1961

18h52

41,70 N

6,20 W

Zamora

VI

5,2

2

28 Setembro 1961

22h26

36,50 N

8,00 W

S Faro

IV-V

4,4

3

11 Fevereiro 1962

8h11

37,10 N

8,60 W

NE Bensafrim

IV-V

3,6

4

31 Agosto 1962

15h37

39,50 N

9,30 W

Cabo Carvoeiro

IV-V

3,8

5

4 Setembro 1962

15h12

36,70 N

8,80 W

Atlântico, SE Cabo S. Vicente

IV

4,7

6

26 Dezembro 1962

8h58

39,30 N

10,60 W

Atlântico, Canhão da Nazaré

VI

5,7

7

15 Março 1964

22h30

36,20 N

7,60 W

Golfo de Cádis

VII

6,1

8

16 Maio 1964

9h26

41,20 N

8,50 W

Gondomar

IV-V

4,3

9

26 Agosto 1966

5h56

38,10 N

8,60 W

Santiago do Cacém

VII

4,7

10

24 Fevereiro 1967

22h14

39,30 N

9,20 W

Caldas da Rainha

V

4,0

11

11 Janeiro 1968

10h49

38,50 N

8,00 W

Évora

V

4,1

12

12 Junho 1968

22h30

36,70 N

7,40 W

Golfo de Cádis

IV

4,3

13

11 Setembro 1968

23h02

37,50 N

8,30 W

Sabóia, Ourique

IV

4,1

14

28 Fevereiro 1969

2h41

36,10 N

10,60 W

Atlântico, SW Cabo S. Vicente

VIII

8,0

15

5 Maio 1969

5h34

36,00 N

10,40 W

Atlântico, SW Cabo S. Vicente

V

5,5


Principais sismos que atingiram Portugal Continental (1961-1980) Epicentro

Dia

Hora (TUC)

Latitude

Longitude

Local

Intensidade máxima (MM1956)

Magnitude

16

6 Setembro 1969

14h31

36,90 N

10,40 W

Atlântico, SW Cabo S. Vicente

V

5,7

17

18 Setembro 1969

3h14

40,00 N

8,60 W

Pombal

IV

4,0

18

21 Outubro 1969

23h10

40,00 N

8,80 W

Pombal

VI

4,7

19

20 Novembro 1969

20h39

40,10 N

8,50 W

Montemor-o-Velho

V

3,8

20

24 Dezembro 1969

5h05

36,00 N

10,50 W

Atlântico, SW Cabo S. Vicente

IV

5,1

21

14 Junho 1972

21h58

36,70 N

8,30 W

Atlântico, SE Cabo S. Vicente

IV-V

4,8

22

25 Dezembro 1973

0h45

36,30 N

8,10 W

Golfo de Cádis

IV

4,5

23

11 Março 1974

5h25

40,40 N

7,90 W

Seia

IV

4,1

24

26 Maio 1975

9h12

35,90 N

17,60 W

Atlântico, Falha da Glória

VI

7,8

25

6 Agosto 1975

1h33

41,60 N

8,40 W

Minho

IV

3,6

26

15 Abril 1976

6h02

39,70 N

8,80 W

NE Batalha

IV-V

4,1

27

26 Outubro 1976

4h25

40,70 N

7,40 W

NW Guarda

IV

3,8

28

14 Agosto 1978

14h18

36,40 N

7,00 W

Golfo de Cádis

IV

5,0

29

3 Setembro 1979

20h28

38,90 N

7,90 W

Vimieiro (Évora)

IV

4,2

30

23 Maio 1980

6h14

37,20 N

7,50 W

V. R. Sto. António

V

4,1


REFERÊNCIAS • • • • • • • • • • • • • •

[1] Instituto Geográfico Nacional (s/data). Catálogo Sísmico Nacional. Madrid. [2] Serviço Meteorológico Nacional (1962, 1963, 1965, 1967, 1969, 1970). Anuário Sismológico de Portugal, vol. I, nºs 15 (1961), 16 (1962), 18 (1964), 20 (1966), 22 (1968), 23 (1969), Lisboa. [3] Serviço Meteorológico Nacional (1976). Catálogo sísmico no período 1902-1975. Pub. em Dados de base sobre risco sísmico em Portugal, Relatório LNEC, Lisboa. [4] Martins, I. e Mendes Víctor, L. A. (1990). Contribuição para o estudo da sismicidade de Portugal Continental. Publicação Nº 18, Instituto Geofísico do Infante D. Luís, Lisboa. [5] Mezcua, J. (1982). Catálogo General de Isosistas de la Península Ibérica, Publ. 202, Instituto Geográfico Nacional, Madrid. [6] Borges, J. F. et al (2001). Seismotectonics of Portugal and its adjacent Atlantic area, Tectonophysics, 337, 373-387. [7] Correia, A. P. and Ribeiro, J. (2011). Killer earthquakes in Portugal (mainland). Pub. in Earthquake-Report http://earthquake-report.com/2011/02/07/killer-earthquakes-in-portugal-mainland/. [8] Senos, M. L., Ramalhete, D. e Taquelim, M. J. (1994). Estudo dos principais sismos que atingiram o território de Portugal Continental. Monografia Nº 46, Instituto de Meteorologia e Geofísica, Lisboa. [9] Laboratório Nacional de Engenharia Civil (1986). A sismicidade histórica e a revisão do catálogo sísmico. Relatório LNEC, Lisboa. [10] Correia, A. P. e Ribeiro, J. (2011). Resultados não publicados. [11] UNESCO (1971). Résumé annuel d’informations sur des catastrophes naturelles, nº 4 (1969), Paris. [12] Abe, K. (1981). Magnitudes of large shallow earthquakes from 1904 to 1980, Phys. Earth Planet. Interiors, 27, 72-92. [13] Instituto de Meteorologia (1992, 1994). Anuário Sismológico de Portugal, vol. II, nºs 2 (1975), 3 (1976), 5 (1978), 6 (1979) e 7 (1980), Lisboa. [14] Baptista, M. A. et al (2007). The source of the 1722 Algarve earthquake: evidence from MCS and Tsunami data, J. Seismol., 11, 371-380.


OUTRAS FONTES COLECÇÕES DE JORNAIS: Arxiu Municipal de Girona. Hemeroteca Biblioteca Geral Digital da Universidade de Coimbra Biblioteca Geral da Faculdade de Letras da Universidade do Porto - coleções de O COMÉRCIO DO PORTO e de O SÉCULO Biblioteca Municipal Simões de Almeida (tio), Figueiró dos Vinhos – imprensa local digitalizada Biblioteca Municipal de Viana do Castelo Biblioteca Nacional de España, Hemeroteca Digital Biblioteca Pública de Braga Biblioteca Pública Municipal do Porto Fundação Mário Soares, Arquivo e Biblioteca – coleção do DIÁRIO DE LISBOA Hemeroteca do ABC (Madrid) Hemeroteca Digital de la Diputación Provincial de Huelva


AGRADECIMENTOS •

• •

Ana Isabel Correia Ribeiro, Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, pela elaboração dos mapas de intensidade sísmica usados nos slides 21, 24, 26 e 28 e pela colaboração prestada na preparação da versão final do material. Elísio da Silva Maia Araújo e José Alberto Pereira Gomes, Biblioteca Pública de Braga, pela disponibilidade e presteza na digitalização e envio de notícias publicadas em vários jornais diários de Lisboa, Porto e Braga. Ana Carneiro, Biblioteca Municipal de Ponte de Lima; Luísa Melo, Biblioteca Municipal de Tomás Ribeiro, Tondela; Marta Rosete, Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás, Figueira da Foz; Paulo Freitas, Biblioteca Municipal de Póvoa de Lanhoso; e Teresa P. Almeida, Biblioteca Pública Municipal de Viseu, pelos recortes e digitalizações de artigos da imprensa local acerca do sismo de 26 de maio de 1975. Ana Martínez Rodríguez (“El Progresso”, Lugo), Ignacio Blanco (“La Voz de Galicia”, Santiago de Compostela) e Jorge Costa (“Soberania do Povo”, Águeda) pelas digitalizações dos respetivos jornais, referentes ao sismo de 26 de maio de 1975. Taj-Eddine Cherkaoui, Université Mohamed V Agdal-RABAT, Institut Scientifique, pelos dados macrossísmicos relativos à repercussão em Marrocos dos sismos de 28 de Fevereiro de 1969 e de 26 de Maio de 1975.