Issuu on Google+

Guia de Exploração Tipo de material: Apresentação de diapositivos Título: Alteração do Granito Disciplina: Biologia e Geologia Ano II (11º ou 12º ano)

Enquadramento no Programa Tema IV – Geologia, problemas e materiais do quotidiano 2. Processose materiais geológicos importantes em ambientes terrestres. 2.1 Principais etapas de formação das rochas sedimentares. Rochas sedimentares. As rochas sedimentares, arquivos históricos da Terra. A apresentação explora a alteração superficial do granito (rocha magmática intrusiva), salientando a importância do sistema de diáclases na intensidade e velocidade dos processos de meteorização desta rocha. Destaca em particular a alteração química da rocha com a exploração do processode hidrólise dos feldspatos (caulinização).

Sugestões metodológicas A apresentação de diapositivos “Alteração do Granito” deve ser utilizada em contexto de sala de aula com alguns cuidados, uma vez que em determinados diapositivos são utilizadas formas/sólidos geométricos e volumetrias que podem, caso não sejam explicadas aos alunos as razões da sua utilização, induzir concepções erradas quanto às formas e volumetrias reais das rochas envolvidas nos processos geológicos em estudo. O mesmo se aplica aos aspetos relacionados com escalas verticais e horizontais e velocidades reais. Por esta razão sugere-se a discussão com os alunos sobre estes aspetos para que ocorra uma apreensão clara por parte destes da comparação com os processose escalasenvolvidas. Deverá ser dada atenção aos seguintes aspetos: 1. No diapositivo 3, salientar o facto do cubo (castanho) representar apenas um pequeno volume de magma presente numa bolsada magmática no interior da litosfera, cujas dimensões e formas reais podem ser inferidas do diapositivo anterior, pelo que o que irá ser descrito para este pequeno volume se aplica ao volume total de magma; 2. Os diapositivos 3 e 4 representam a solidificação do magma em profundidade e formação do granito (cor do cubo altera de castanho para cinzento); 3. A partir do diapositivo 5 as alteraçõesocorridas no granito são supergénicas; 4. A sequência de diapositivos 7 a 10 pretende representar a infiltração e acumulação de águas de precipitação nas diáclases que serão responsáveis pela alteração física/química da rocha;

1


5. Deve referir-se o facto do processo de alteração química explorado no diapositivo 12 constituir apenas um dos que ocorrem na alteração do granito, uma vez que este possui outros minerais primários que também são susceptíveis à alteração supergénica. Ainda relativamente a este processo convém explicitar o destino dos iões K+ e da sílica (SiO2), removido em solução pelas águasde circulação; 6. No diapositivo 13 a alteração da cor nas arestas e vértices dos sólidos graníticos representa as superfícies que serão sujeitas a uma maior intensidade de alteração química, que contudo ocorre em toda a superfície dos mesmos. São no entanto estas superfícies as mais desagregadas levando à alteração da volumetria e forma dos blocos; 7. No diapositivo 17 as setas representam a circulação de águas meteóricas responsáveis pela remoção dos materiais resultantes da meteorização dos blocos graníticos, facilitada pelo aumento dos espaçosdas diáclases; 8. O diapositivo 18 apresenta acumulações de areias graníticas junto ao rególito, representativas da arenização do granito susceptíveis de serem mobilizadas pelos agentes de erosão. Referir neste caso que a coloração acastanhada dos materiais acumulados nas fraturas resulta da presença de minerais de alteração, como óxidos e hidróxidos de ferro. A exploração deste diapositivo pode ser complementada pela utilização de amostras de mão de granito inalterado e de granito alterado, para que os alunos contactem com as alterações das características físicas e mineralógicas do granito; 9. O diapositivo 21 apresenta um quadro síntese das principais características da paisagem granítica, perceptíveis na fotografia apresentada.

Considerações finais Uma das mais-valias da disponibilização deste material é o facto de poder servir de ponto de partida e não de chegada para a construção de materiais a utilizar pelo professor. As alterações e reformulações sugeridas pela equipa de avaliadores da Casa das Ciências são um exemplo de como uma simples apresentação de diapositivos pode levantar um número significativo de questões pertinentes que contribuíram para a melhoria do resultado final e consequentemente tornar este material mais adequado à prática educativa. O autor espera ver muito em breve este material adaptado, reformulado, ampliado por colegas, para que também ele possamelhorar a sua prática educativa, objectivo primeiro da docência. O autor, Ricardo Barroso Docente de Biologia e Geologia Escola Secundária D. Sancho I, Vila Nova de Famalicão

2


Guião de exploração do material "Alteração Granito".