Page 1


PROJETO - ESPETÁCULO: DE PALHAÇOS, MALAS E HISTÓRIAS

O PALHAÇO ABRE AS PORTAS DA IMAGINAÇÃO E DO OBJETO LÚDICO PARA QUE O PÚBLICO, ADULTO OU INFANTIL , POSSA PARTICIPAR DESTE UNIVERSO. E ASSIM O FAZ PORQUE TODA A VIVÊNCIA DO PALHAÇO É CARREGADA DE AMOR E VERDADE. AOS OLHOS DO PALHAÇO O HUMANO SE REVELA PLENAMENTE, DEIXANDO EXPOSTA SUA FRAGILIDADE E FORÇA. O PALHAÇO SE PERMITE TUDO, POIS NELE NÃO HÁ O PRECONCEITO, NÃO HÁ O TEMOR DO FRACASSO, ELE SIMPLESMENTE É COMO É. DESSA FORMA O PALHAÇO CATIVA HOMENS E MULHERES DE TODAS AS IDADES, CRENÇAS, ETNIAS E CLASSES SOCIAIS, POIS ATRAVÉS DELE O HUMANO SE PURGA DO FRACASSO IMAGINADO. A LITERATURA POR SI SÓ TRAZ CONSIGO A EXPERIÊNCIA DE PENETRAR EM UM MUNDO FICTÍCIO E CHEIO DE ESTÍMULOS QUE FAVORECEM A SUBVERSÃO DA REALIDADE, ASSIM COMO PERMITE UMA RELAÇÃO MAIS INCISIVA COM A MESMA. A CIA. bola.cor.e.flor VISA AMPLIAR JUNTO AO PÚBLICO LEITOR A RELAÇÃO DE PRAZER E CRIATIVIDADE POSSIBILITADA PELO LIVRO. FAZ PARTE DO TRABALHO DA CIA. FAZER COM QUE O LIVRO SEJA ALGO VIVO QUE PERMITA AOS LEITORES SEMPRE NOVAS E SURPREENDENTES EXPERIÊNCIAS. COM ISSO, INTENCIONAMOS ELEVAR ESTE INSTRUMENTO DE SABER AO STATUS DE COMPANHEIRO DE AVENTURAS, QUE PODEM SER VIVIDAS INDIVIDUAL OU COLETIVAMENTE, UMA VEZ QUE COM ELE, O LEITOR TEM EM MÃOS UM PORTAL DE CRIAÇÃO E POSSIBILIDADES INFINITAS. A

LINGUAGEM

DESCOBERTA

DO

CONSTANTE,

PALHAÇO

TEM

QUE

IDENTIFICA

SE

COMO

CARACTERÍSTICA COM

O

ACESSO

A À

IMAGINAÇÃO DADO POR UM LIVRO. O DIFERENCIAL DESTE TRABALHO ESTÁ NA POSSIBILIDADE DE FAZER COM QUE, ATRAVÉS DO CONTATO COM OS PALHAÇOS CONTADORES, O LEITOR SE IDENTIFIQUE DE TAL FORMA COM AS HISTÓRIAS CONTADAS QUE ESTE SE APAIXONE POR ELAS TANTO QUANTO OS PALHAÇOS QUE AS CONTAM, INCLUSIVE PARTICIPANDO DO ESPETÁCULO, ASSUMINDO UM PERSONAGEM DA HISTÓRIA.


HISTÓRICO bola.cor.e.flor

EM 2008 JUNTAMOS NOSSOS NARIZES E FORMAMOS A CIA. bola.cor.e.flor. A CIA. SE PROPÕE A INVESTIGAR A LINGUAGEM CLOWNESCA, ONDE BUSCA ALIAR AS PRÁTICAS ANTERIORES DE SUAS INTEGRANTES COMO: CONTAÇÃO DE HISTÓRIA, PALHAÇO, TEATRO DE ANIMAÇÃO E INTERVENÇÃO NA RUA. A bola.cor.e.flor É FORMADA POR UMA DUPLA DE PALHAÇAS QUE POR MEIO DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS DESEJAM CRIAR ATRAVÉS DO RISO UMA MANEIRA DE DEMOCRATIZAR A ARTE E A LITERATURA. E A DUPLA VAI ONDE O PÚBLICO ESTIVER. POR ESTA RAZÃO FAZEM DE QUALQUER ESPAÇO O UM PALCO, SEJA NO BOTECO, NA LIVRARIA, NA ESCOLA, NO HOSPITAL OU SIMPLESMENTE NA RUA. A COMPANHIA SE CARACTERIZA PELA BUSCA DE UM “TREINAMENTO” ARTÍSTICO E HUMANO, QUE ACONTEÇA EM ESPAÇOS PÚBLICOS ONDE SE DEFRONTAM COTIDIANAMENTE COM OS FRACASSOS, LIMITAÇÕES, ÊXITOS E INFINDÁVEIS DESCOBERTAS DO PALHAÇO (E DO SER HUMANO). O FOCO DO TRABALHO ESTÁ NA PESQUISA DO IMPROVISO NORTEADO PELAS HISTÓRIAS QUE CONTAM. A CADA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA A bola.cor.e.flor ASSUME COMO DESAFIO RECRIAÇÃO DE HISTÓRIAS NOVAS OU ANTIGAS. A ESCOLHA DESTAS HISTÓRIAS FICA A CRITÉRIO DO PERFIL DO PÚBLICO, OU SEJA, PARA CADA PÚBLICO UMA HISTÓRIA QUE SEJA PERTINENTE AO CONTEXTO SÓCIO-ECONÔMICO, CULTURAL E ETÁRIO DO GRUPO. AINDA REALIZA INTERVENÇÕES COM ESQUETES DE 8 A 10 MINUTOS DE DURAÇÃO EM DIFERENTES ESPAÇOS, HONRANDO A TRADIÇÃO DOS ARTISTAS MAMBEMBES QUE CIRCULAM MUNDO AFORA ATRÁS DO PÚBLICO. A CIA. OFERECE ALGUMAS OFICINAS, SENDO ESTAS : - INTRODUÇÃO AO CLOWN (POR: LIA MOTTA) - TEATRO DE BONECOS E OUTRAS FORMAS ANIMADAS (POR: CAROL HOLANDA) - CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS ( POR : CAROL HOLANDA E LIA MOTTA)


OBJETIVANDO NOSSA PROPOSTA (ALGUMAS POSSIBILIDADES): - APRESENTAÇÕES SEMANAIS EM LIVRARIAS - ESPETÁCULOS BASEADOS EM LIVROS DA EDITORA PARA APRESENTAÇÃO DA OBRA PARA PROFESSORES E/OU CRIANÇAS (OU OUTRO PÚBLICO). - ELABORAÇÃO DE UM PROJETO COM ESPETÁCULOS DE UMA COLEÇÃO ESPECÍFICA DE LIVROS (COMO POR EXEMPLO, O PROJETO MESTRES DA MÚSICA). - ELABORAÇÃO DE PROJETOS-OFICINAS RELACIONADOS ÀS OBRAS LITERÁRIAS (COMO POR EXEMPLO, O PROJETO MESTRES DAS ARTES). - INTERVENÇÕES EM EVENTOS - APRESENTAÇÕES EM EVENTOS (COMO POR EXEMPLO, NUMA BIENAL DO LIVRO) - OFICINAS DE ARTE: CLOWN, BONECOS E CONTAÇÃO DE HISTÓRIA.


CAROLINE HOLANDA GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA – UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE MESTRE EM TEATRO – UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC

I.EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL EDUCAÇÃO E ARTE (JAN/1998 – NOV/2008)

EXPERIÊNCIAL ATUAL:

INTEGRANTE DA cia. bola.cor.e.flor A CIA QUE TEM O FOCO NA LINGUAGEM DO CLOWN EM DIÁLOGO COM OUTRAS ARTES COMO A MÚSICA E O TEATRO DE ANIMAÇÃO FUNÇÃO: DIREÇÃO E INTERPRETAÇÃO

INTEGRANTE DA CIA. CÊNICA ESPIRAL ESPETÁCULO SÓ DEREI FLOR QUANDO TU FLORES (TEATRO DE ANIMAÇÃO) FUNÇÃO: ASSITÊNCIA DE DIREÇÃO E TÉCNICA DE LUZ ESPETÁCULO RÁDIO ÃM (TEATRO DE ANIMAÇÃO E CLOWN) FUNÇÃO: DIREÇÃO E INTERPRETAÇÃO

EXPERIÊNCIAS ANTERIORES: Grupo Maricotas Serelepes de teatro e contação de histórias. • Criando, montando e contando histórias no grupo outros trabalhos independentes. O grupo ainda desenvolve peças teatrais infantis. 01. Colégio de Aplicação na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC • Professora. período de julho de 2007 a junho de 2008 02. Núcleo de Desenvolvimento Infantil Flor do Campus – UFSC

• Professora da oficina de teatro. 03. Escolinha de Artes de Florianópolis • Professora de teatro. 04. Coordenadora do Projeto Tulipa-CE (parte do Projeto Quatro Varas-Pirambu (ONG))


• A arte integrada em um processo de experimentação, descoberta, conscientização, reflexão e convivência. 05. Diretora do Núcleo de Cinema de Animação do Projeto e Programa NoAr, no ”Alpendre, casa de artes, pesquisa e produção“ (ONG). • Um projeto que trabalha com adolescentes e tem o vídeo como linguagem central. Atualmente o grupo está produzindo um programa que é exibido semanalmente na TVCeará. 06. Projeto Alegr(ar-te) • Dirigindo um grupo de alunos da Escola Técnica Federal do Ceará, para desempenhar junto às crianças com câncer do hospital infantil Albert Sabin um trabalho educativo que colaborasse com a recuperação das crianças. 07. Espaço Horizontes da Vida • A arte integrada em um processo de experimentação, descoberta, conscientização, reflexão e convivência na comunidade de baixa renda, com um grupo de pré-adolescentes com os quais desenvolvi um grupo de contação de histórias, posteriormente apresentando-se na Universidade estadual do Ceará – UECE. 08. Produção do filme Brinquedos do Sertão • Animação de boneco de massinha dirigida por Antônio José. Função: assistente de animação. 09. Grupo de Dança Tablado • Um trabalho sobre a cultura flamenca, dirigido pela professora Graça Martins. Função: dançarina. 10. Grupo Olé España • Um trabalho sobre a cultura flamenca, dirigido pela dançarina Keyla Rodrigues. Função: dançarina e coreógrafa.

II. CURSOS/OFICINAS EDUCAÇÃO E ARTE

•Oficina de Clown. • Ministrado por Fiorella Kollmann – clown e professora peruana. (20/set a 27/set. 2008) • Stage probatoire du concours d'admition. École National Superieur des Arts de la Marionnette, ESNAM, França • (estágio probatório do concurso de admissão na Escola Nacional Superior da Arte da Marionete) (Abril de 2008) • Curso de curta duração: Percepção e estudo da cena através do Viewpoints • Universidade do Estado de Santa Catarina (Junho de 2008)


• Curso de curta duração: A formação multidisciplinar do ator-titeriteiro. • Serviço Social da Indústria , SESI (SP), Brasil (2006) • Symposium SESI Bonecos do Mundo São Paulo – Professeurs: Fernando Augusto, Felisberto Costa, Marcos Malafaia, Ulisses Tavares, Luís Fernando Ramos, Ana Maria Amaral e Mário Piragibe. (2006) • III Seminário de Pesquisa Sobre Teatro de Formas Animadas • Jaraguá do Sul – Santa Catarina/ Professeurs: Felisberto Costa, Tito Lorefice (Argentina - UNSAN), Mário Piragibe, Ana Maria Amaral, Isabela Brochado, Tácito Borralho, Marcos Malafaia. (2006) • V Seminário de Pesquisa Sobre Teatro de Formas Animadas • Jaraguá do Sul – Santa Catarina/ Tema: O teatro de animação e as outras artes (2008) • Teatro de bonecos • Associação Brasileira de Teatro de Bonecos • Confecção e manipulação de Mamulengos • Cidadão do Mundo • Construção Artesanal de Bonecos • Festival de Inverno de ouro Preto e Mariana Com Grupo Giramundo Teatro de Bonecos • Iniciação ao teatro/corpo • Instituto Dragão do Mar • Oficina de Teatro no Projeto Cultural Um Diálogo entre Sul e Norte: • Teatro de Rua • A Dramartugia de Grupo • Processo criativo a partir do movimento e suas alterações em diferentes espaços • O Teatro Playground • Curso de curta duração em Ariano Suassuna: as raízes do teatro cômico popular. • Centro Cultural Banco do Nordeste, CCBN • Cinema de animação • Instituto Dragão do Mar (técnica stop-motio – boneco de massinha) (2000) • Casa Amarela (técnica de desenho animado) (1999) • Contação de História • XIV Semana de Educação da Universidade Estadual do Ceará. • Biblioteca Pública Gov. Menezes Pimentel com Almir Mota • XXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Pedagogia/GOIÁS • X Semana Acadêmica de História-UECE


LIA MOTTA GRADUADA EM ARTES CÊNICAS - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC (2008)

I.EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL EDUCAÇÃO E ARTE

EXPERIÊNCIAL ATUAL:

INTEGRANTE DA CIA. bola.cor.e.flor A CIA QUE TEM O FOCO NA LINGUAGEM DO CLOWN EM DIÁLOGO COM OUTRAS ARTES COMO A MÚSICA E O TEATRO DE ANIMAÇÃO FUNÇÃO: DIREÇÃO E INTERPRETAÇÃO

EXPERIÊNCIAS ANTERIORES:

Arte Atriz no espetáculo infantil: “Que estória é essa?”, Direção de Virgínia – 1999. Atriz no espetáculo: “O Berço do herói” de Dias Gomes, direção de Jussindra Leal – 2000. Diretora do espetáculo de rua: “Picnique no Front” de Fernando Arrabal – 2005 Diretora e atriz no espetáculo: “Sobre supositórios, bananas e dinamites” . Criação coletiva com o grupo Zorrabizarra – 2006 Atriz no espetáculo: “Diário em Consolo de uma Mulher como Aquela”, direção de Adriano Moraes e José Ronaldo Faleiro – 2007 Atriz no espetáculo: “Todo o Céu Azul”, direção de Fernando Marés – 2007. Atriz no Curta metragem: “Arquitetura Improvável” – 2005. Educação PETI( programa de erradicação do trabalho infantil)- professora estagiária de artes cênicas. – julho 2004/abril 2006 Prefeitura Municipal de Florianópolis- Professora contratada de artes cênicas – abril 2006/dezembro 2006 Convivência Centro de educação infantil- professora de teatro, março2005/setembro 2005 Sesc Prainha- monitoria na exposição “Jogos de Todo o Mundo”.- 2006 Universidade Estadual de Santa Catarina- Monitora da disciplina de Estágio 1.março2007/julho 2007. Universidade Estadual de Santa Catarina- Monitora da disciplina de Montagem Teatral 1.- julho 2007/dezembro 2007. Universidade Estadual de Santa Catarina- Monitora da disciplina de Laboratório de pesquisa teatral1- Máscaras- julho 2005/dezembro2005.


II. CURSOS/OFICINAS EDUCAÇÃO E ARTE

Oficina de clown com Fiorella Kollmann (Peru) – Florianópolis/ 2008 Oficina de Clown com Sue Morrison (Canadá)- “O palhaço bebê, o clown através da máscara” – Rio de Janeiro/2008 Oficina de clown com a com o grupo de palhaças: As Marias da Graça (Rio de Janeiro) – Florianópolis/ 2007 Oficina de Clown com o palhaço e diretor da companhia Off- sina, Richard Riguetti (Rio de Janeiro) – Florianópolis/ 2007 Oficina de Clown com Patrícia Santos, formada pela L’école de Jacques Lecoq (Florianópolis/ Paris) – Florianópolis/ 2004 O Devir da palavra: o jogo de improvisação através do texto do ator, com Rejane Arruda – Florianópolis 2007/2008 Oficina de teatro livre com o grupo de teatro Oi Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre – De 2000 à 2001. Participação no 6º Encontro Internacional de Palhaços Anjos do Picadeiro – Salvador/ Ba – 2007 Escola de Circo Circular. Modalidades : tecido, acrobacia de solo e adágio). – Florianópolis 2008.


portifólio digital da cia. bola.cor.e.flor  

portifólio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you