Issuu on Google+

TRIBUNA Bancária www.bancariosnit.org.br

Sindicato dos Bancários de Niterói e Região

Ano LIV – Nº 368 – junho de 2013

4º Encontro de Base do Seeb-Nit apresenta propostas para Campanha Salarial 2013 Fim da terceirização foi debatido entre os bancários

O IV Encontro de base do Sindicato dos Bancários de Niterói reuniu dezenas de trabalhadores para discutir os principais itens para a campanha salarial 2013. O evento foi pautado pela discussão das terceirizações nas instituições financeiras, tema ainda pouco conhecido e discutido pela categoria e que ameaça diretamente os empregos do setor financeiro. Uma palestra com o diretor da Contraf-CUT, Miguel Pereira, esclareceu os ponto altos da precarização e os problemas com a terceirização e as manobras envolvendo o Congresso Nacional para aprovar o projeto de 4330/04 do deputado Sandro Mabel que regulariza a terceiGrafico: 01

rização no Brasil. O vice-presidente do Seeb-Nit apresentou a evolução salarial dos bancários nas últimas duas décadas e a comparação com os levantamentos do Dieese. Os resultados de uma pesquisa aprofundada realizada pela diretoria do Sindicato também foram exibidos. Na consulta cerca de 570 bancários responderam ao questionário fornecido pelo sindicato dentro das agências ou através da internet. Dados reveladores demonstraram as reais preocupações da categoria e as reivindicações que devem ser defendidas pelo Sindicato nas negociações salariais. A briga pelo fim das metas abusivas Fonte: Pesquisa do Sindicato dos Bancários de Niterói

foi alvo da maioria das respostas acompanhada do combate ao assédio moral. Nos bancos privados esses dois itens ganharam força na escolha dos bancários. Já pelos bancos públicos, um reajuste salarial com ganho real apareceu mais vezes nas respostas. A pesquisa revelou ainda que outros temas como plano de saúde, plano de cargo e salários e remuneração indireta (auxílios) ficaram em segundo plano nas prioridades da categoria. Todos os grandes bancos participaram da consulta. Os bancários ainda responderam questões sobre discriminação e saúde no trabalho. Os dados revelaram, ainda, que existe uma grande quantidade de bancários afastados

do emprego por problemas de saúde. Já o índice de aumento real mais apresentado pelos bancários foi de 10%, como pode ser demonstrado no gráfico 01 abaixo. Também prestigiaram o encontro: Darby Igayara (Presidente da CUT/RJ), Nilton Damião (Vice-presidente da FEEB RJ/ES), Cláudio Vigilante (Presidente do Sindicato dos Vigilantes de Niterói), Edson Rocha (Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói) e Mônica Armada, Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro.

INPC E SALÁRIOS: MÍNIMO, DIEESE, PRIVADOS, BB E CEF (20032010)EAJUSTES DA CATEGORIA E PISOS(por Marcelo Quaresma)


2

TRIBUNA Bancária

Sindicato dos Bancários de Niterói e Região

ELEIÇÃO DE DELEGADOS SINDICAIS CEF Edital Eleição de DELEGADOS SINDICAIS DA CEF Edital Caixa Econômico Federal

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Niterói e região, com CNPJ nº 30.140.354/0001-00, por seu Presidente abaixo assinado, comunica a todos os empregados da Caixa Econômica Federal dos Municípios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Silva Jardim, Rio Bonito, Casimiro de Abreu, Tanguá, Maricá, Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, Arraial do Cabo, São Pedro d’Aldeia, Cabo Frio, Armação de Búzios e Rio das Ostras, a abertura do processo eleitoral para delegado sindical da Caixa Econômica Federal, na proporção de um por unidade cujo mandato será de 01 de julho de 2013 a 30 de junho de 2014, informando que será observado o seguinte cronograma: - Inscrições: 12/06/13 a 17/06/13 - Eleição: 18 de junho de 2013 a 28 de junho de 2013 - Posse: 01 de julho de 2013 Niterói, 12 de junho de 2013 Fabiano Paulo Silva Júnior Presidente

Paralisação realizada pelo Sindicato é destaque na imprensa

TRIBUNA Bancária

Sindicato dos Bancários de Niterói e Regiões

Sede: Rua Maestro Felício Toledo, 495, sobreloja, Centro, Niterói, CEP 24.030-105 - Tel/fax: (21) 2717-2157 Subsede: Avenida Júlia Kubitschek, 16, sala 215, Parque Riviera, Cabo Frio, CEP 28905-000 - Tel/fax: (22) 2643-4317 e-mail: sindicato@bancariosnit.org.br Jornalista Resp.: Willian Chaves (MTb 12.704) Impressão: Gráfica Porciúncula (3,5 mil exemplares)

Encontro do BB define propostas para campanha salarial

I - REMUNERAÇÃO E CONDIÇÕES DE TRABALHO 1 – PISO: reajuste de 12,1% = perdas do Governo Dilma na relação Piso-Salário Mínimo (3,13 salários, em 2010, e 2,77 mínimos, em 2012). O Piso passaria de R$ 1.892,00 para R$ 2.122,14 (1º nível na carreira e não no 2º, como hoje, em razão do Acordo 2012/13). 2 – REAJUSTE GERAL: 12,1% nos demais níveis de carreira e nas funções, a partir de R$ 2.122,14 no Piso. 3 – PLR: aumento da parcela linear de 4% e sobre o lucro do conglomerado BB ( das empresas com produtos vendidos nas agências). 4 – GRATIFICAÇÃO DE CAIXA: reajuste de 24,2% 5 – REESTRUTURAÇÃO DO PLANO DE FUNÇÕES: - 6 horas para ex-gerentes de relacionamento e supervisores. - Não redução salarial do Asneg de 6 horas e 7ª e 8ª horas extras para o Asneg de 8 horas. - Efetivação dos caixas substitutos com essa função constante (mais de 10 dias úteis por mês) nos últimos 2 anos. - Transferência do supervisor de hall para os PSO’s (onde houver) para reduzir o constante desvio de função nas agências. 6 – ASCENSÃO PROFISSIONAL: redução das funções de alçada de comissionamento da agência. 7 – REMUNERAÇÃO VARIÁVEL: distribuição linear de 50% do valor a ser distribuído e os outros 50% divididos entre gerência (5%), funções comissionadas (15%), funções gratificadas (10%), caixas (10%) e Postos Efetivos (10%). 8 – INCORPORAÇÃO DA COMISSÃO: 10% a cada ano de exercício na função. 9 – AVALIAÇÃO: retorno aos ciclos semestrais e do direito amplo de contestação pelo avaliado, como já houve. 10 – VERBA DE APRIMORAMENTO: retorno e valorização.

11 – AUXÍLIO EDUCAÇÃO: para filhos/dependentes até o 3º Ano do Ensino Médio. 12 – RISCO DE VIDA: isonomia aos vigilantes nas agências (adicional de 30%), no mínimo, para os funcis do hall. 13 – MÉRITO: pontuação para membros da ECOA, representantes de base, dirigentes sindicais e cipeiros eleitos (valorizar essas funções). II – SAÚDE E PREVIDÊNCIA 1 – CASSI: ampliação da rede de conveniados. 2 – PREVI: fim do voto de Minerva, fim da Parcela Previ no Plano 1 e aportes ilimitados no Previ Futuro. 3 – PLANO ODONTOLÓGICO: melhorias. 4 – SEGURANÇA BANCÁRIA: vigilância, no mínimo, uma hora antes da chegada do 1º funcionário e uma hora após a saída do último. 5 – REVITALIZAÇÃO DAS AABB’S


TRIBUNA Bancária

Sindicato dos Bancários de Niterói e Região

3

Sindicato retarda abertura de agência do Itaú por falta de segurança e fecha Bradesco em protesto

A direção do Sindicato dos Bancários de Niterói retardou a abertura da agência 8563 do Itaú localizada na Avenida Amaral Peixoto, coração financeiro do centro de Niterói, no dia, 04 de junho. O motivo foi o não funcionamento da porta-giratória que colocaria em risco a vida de bancários, vigilantes e clientes/usuários da agência já que nas primeiras semanas de cada mês o volume de trabalho com numerários é muito grande devi-

do ao pagamento de aposentadorias e outros benefícios. A unidade só voltou a funcionar por volta de meio dia após um técnico enviado pelo banco consertar o equipamento de segurança. A população foi orientada sobre os procedimentos e os reais motivos para a interrupção do atendimento. Bradesco São Gonçalo Diretores do Sindicato dos Bancários de Niterói e região paralisaram a agência Cen-

tro São Gonçalo, que fica em frente a Prefeitura da cidade, para protestar contra as práticas antissindicais e falta de condições de trabalho. A unidade ficou fechada por 24 horas e a população foi orientada pelos dirigentes sindicais. Os bancários do Bradesco realizaram manifestações de protesto e paralisaram agências de todo o país, no lançamento da campanha “Por Valorização e Respeito aos Funcionários”, organizada pela Contraf-CUT, pelas fe-

derações e sindicatos. A campanha, definida no Encontro Nacional dos Funcionários do Bradesco, inclui também a cobrança da pauta de reivindicações específicas apresentada ao banco. A pauta tem como principais bandeiras a criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), melhores condições de trabalho e preservação da saúde, parcelamento do adiantamento das férias e auxílio-educação para todos.

Homenagem aos trabalhadores em ato no centro de Niterói e confraternização na sede campestre

O Sindicato dos Bancários de Niterói e região realizou um ato em comemoração ao Dia Internacional do Trabalhador em frente a maior agência do Bradesco no centro de Niterói. Com apresentação teatral, banda de música, distribuição de informativos e discursos enfatizando a importância da classe trabalhadora, o manifesto chamou a atenção de quem passava pela Avenida Amaral Peixoto. O ato contou também com a participação dos Sindicatos dos Vigilantes de Niterói e região e dos Metalúrgicos de Niterói e Itaboraí. Chamando a atenção do público para os problemas que a classe trabalhadora enfrenta no país, os dirigentes sindicais salientaram a im-

portância da conscientização dos trabalhadores e da união em busca de novos direitos. A conquista da regulamentação da profissão das domésticas foi muito comemorada pelos sindicalistas. Confraternização reuniu centenas de bancários No dia 1° de maio, centenas de bancários e seus familiares se divertiram na confraternização preparada pelo Sindicato em comemoração ao Dia do Trabalhador. O evento aconteceu na Sede Campestre da entidade e reuniu boa música, futebol, brinquedos para as crianças, churrasco e almoço. Bancários de várias localidades estiveram presentes no evento.


4

TRIBUNA Bancária

Sindicato dos Bancários de Niterói e Região

Paralisações marcam protestos contra o Santander

No mês de maio o Sindicato paralisou por 24 horas duas agências no bairro de Icaraí, em Niterói. Diretores do Seeb-Niterói, permaneceram durante todo o dia nas portas das agências a exemplo de outras cidades que participaram do Dia Internacional de Luta contra as práticas antissindicais do Santander. No centro de Niterói, a agência da Praça do Rink, uma das principais do banco, teve o início do atendimento atrasado em protesto pelos sindicalistas. O objetivo foi protestar contra a estratégia do banco de entrar com ações judiciais

contra entidades sindicais para tentar calar o movimento sindical. No final de abril, o banco ajuizou processos buscando a condenação de sindicatos e da Contraf-CUT “em indenização por danos morais, além da obrigação de fazer e não fazer”. O ajuizamento ocorreu após o Dia Nacional de Luta, realizado no dia 11 de abril, quando houve paralisações em todo país e distribuição de uma carta aberta que denunciava a falta de funcionários diante das demissões, além da prática de metas abusivas e do assédio moral.

O banco acusa as entidades de “promoveram a edição de notícias inverídicas e comentários difamatórios, revelando induvidosa má-fé e inegável intenção de deturpar a imagem, reputação e o bom nome do requerente junto aos seus clientes e à sociedade em geral”. O Santander continua dispensando trabalhadores em 2013, mesmo depois do processo de demissões em massa em dezembro do ano passado, quando o banco espanhol demitiu sem justa causa 1.153 funcionários e cortou 975

empregos, mesmo com lucro de R$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre, que representa 26% do resultado mundial. Nos primeiros quatro meses deste ano, conforme levantamento feito pela Contraf-CUT junto aos sindicatos, o banco espanhol dispensou 878 funcionários, principalmente coordenadores. Esse número, embora parcial, supera o total de 765 desligados nos primeiros quatro meses de 2012, conforme dados do Caged do Ministério do Trabalho e Emprego.

Reintegrações e/ou cancelamentos de demissões

Kelly Carneiro Silveira, da agência 3213 do

Gelson Nascimento, Agência 4842 do Itaú de

Renato Afonso Barreto Ribeiro , Ag. Select San-

Santander em Niterói

Arraial do Cabo

tander em Icaraí, Niterói. 39 anos como bancário Shopping em Niterói

Victório Panza Dias, da agência HSBC Plazza


Tribuna Bancária nº 368