aviNews Brasil - Agosto 2022

Page 1

avinews.com

p. 122

A JORNADA DA

SUSTENTABILIDADE

NAS PROPRIEDADES AVÍCOLAS Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro



TRANSFORMAR NOSSO POTENCIAL EM PRODUTIVIDADE O agronegócio brasileiro é responsável por 27% do PIB e quase metade das exportações do país, e é considerado o setor mais internacionalizado da economia brasileira. Mesmo assim precisamos encarar vários desafios, como a recuperação da economia pós-pandemia, taxa de inflação em alta, conflito armado na Ucrânia, insegurança sanitária global, e a ameaça das mudanças climáticas. Variáveis complexas que colocam o agro no centro de debates relevantes. A mitigação disso passa por ciência, informação/ comunicação e a continua busca da diversificação das exportações (consolidando nossa posição) e o fortalecimento do mercado interno. Marcos Jank, professor sênior de agronegócio no Insper e coordenador do Insper Agro Global, afirmou, durante evento realizado no Insper, que “A logística melhorou, mas ainda é um desafio, e o mundo vê a sustentabilidade do setor no Brasil pelo lado negativo, por causa do desmatamento, e não pelo lado positivo, que são os ganhos proporcionados pela agricultura tropical”. Por isso é necessário melhorar a imagem global do agro brasileiro. Propagando nosso investimento em pesquisa, desenvolvimento, qualidade sanitária, responsabilidade ambiental, e tudo acerca da sustentabilidade que está no nosso DNA. Somos conhecedores de nossos compromissos e responsabilidades, e de fato, precisamos dar visibilidade as virtudes e competências. O Brasil pode ser referência global na produção de alimentos, observando e atendendo todas as questões e transformações de sustentabilidade que impactam as relações entre pessoas, alimentos e o planeta. Segundo o MAPA, só em maio as exportações do agronegócio brasileiro somaram US$15,11 bilhões, uma alta de 14,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, esse aumento foi causado

pela elevação nos preços médios de exportação dos produtos agropecuários brasileiros. De janeiro a maio, o Brasil exportou 1,9 milhão de toneladas de carne de frango, uma alta de 7,8% comparado ao mesmo período no ano passado. Nesse mesmo período, o Brasil exportou 6,1 mil toneladas de ovos, um aumento de 21,1% sobre igual período do ano passado. Fatores internos e externos, tais como a qualidade, a competitividade, as condições sanitárias do país e os efeitos da guerra no Leste Europeu são alavancas que propiciam a continuidade e evolução da entrada dos produtos avícolas no mercado internacional. Dentro deste contexto é imperativo mostrarmos o agro como ele realmente é, para tanto, esse ano temos a volta do maior evento latino-americano do setor, o SIAVS (Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura), palco do maior congresso técnico do setor, com intensa programação. Ricardo Santin, Presidente da ABPA (Associação brasileira de proteína animal) comentou que “o SIAVS abordará ao longo de sua programação reflexões em diversas áreas para avançarmos em questões de competitividade. O estudo de competitividade que apresentaremos é uma diretriz que analisa, sob a perspectiva econômica, o que nos trava e o que nos coloca em vantagem no xadrez internacional, permitindo construir soluções mais assertivas para a manutenção de nossa posição como grandes produtores globais de alimentos”, avalia Santin.

EDITOR

GRUPO DE COMUNICACIÓN AGRINEWS LLC PUBLICIDADE Luis Carrasco +34 605 09 05 13 lc@agrinews.es Karla Bordin +55 (19) 98177-2521 mktbr@grupoagrinews.com DIREÇÃO TÉCNICA José Antonio Ribas Jr. Engenheiro Agrônomo e Diretor Corporativo de Agropecuária na Seara Alimentos

REDAÇÃO Renata Leite Osmayra Cabrera Grazy Campos

Tel: +34 93 115 44 15 info@grupoagrinews.com redacao@grupoagrinews.com www.avinews.com

Barcelona - Espanha ISSN (Revista impresa) 2696-8088 ISSN (Revista digital) 2696-8096 Precio: 30 USD Brasil 90 USD Internacional

Esta edição traz um panorama estratégico mostrando que estamos caminhando rumo a uma nova realidade, diante de todos os desafios percorridos nos últimos anos. Que seja uma leitura enriquecedora a todos os leitores.

José Antonio Ribas Junior Diretor Técnico aviNews Brasil

Revista de distribuição gratuita DIRIGIDA A VETERINÁRIOS E TÉCNICOS

Depósito Legal Avinews B11597-2013 Revista Trimestral

1 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022


04

Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

28

Equipe Técnica Aviagen

08

Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Patrícia Marchizeli

Gestora Técnica de Aves da Agroceres Multimix

34

Eder Barbon1 e Gustavo Triques2

Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas Guilherme Seelent

Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola Joyci Torres

Médico veterinário e especialista em Processos de Qualidade e Abate da Cobb-Vantress na América Latina 2 Médico veterinário e gerente de Vendas da Cobb-Vantress no Brasil 1

16

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Coordenadora Técnica da unidade de Avicultura da MSD Saúde Animal

38

Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II Dr. Elir Oliveira Pesquisador do IDR/PR

Gerente Sênior e Especialista em Incubação da Cobb-Vantress no Brasil

22

EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária Equipe técnica Hipra

2 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022

44

Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária Fabrizio Matté

Consultor Técnico Vetanco


52

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

89

Luis Rua

Diogo T. Ito, Nutricionista

Diretor de Mercados da ABPA

Hendrix Genetics Ltda

58

Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

96

A promoção que apoia as exportações Isis Sardella

Gerente de Marketing e Promoção Comercial da ABPA

M.V. MSc. PhD. Jorge Chacón; M.V. Isabel Minoli & M.V. Graziela Santos Gerente de Serviços Veterinários – Ceva Saúde Animal – Brasil

O compromisso setorial e o papel de cada elo

FAVESU destaca os 105 6ª desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

66

Juliano Rangel

ICC: a inovação que alimenta o amanhã

Jornalista

Equipe Técnica ICC

70

Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

110

Extensão Rural: a força que vem do campo! Kali Simioni

Engenheira Agrônoma e Consultora na F&S Consulting

Tobias Filho

Gerente técnico de Avicultura da Boehringer Ingelheim

76

116

Produção com responsabilidade

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura? Vinicius Teixeira

Gerente Técnico da Evonik

Cleber Souza Martins

Diretor Operacional da Granja Faria S.A.

121 81

Biosseguridade na avicultura Sula Alves1, Tabatha Lacerda2 e Beatriz Belloni3 Diretora Técnica na ABPA Coordenadora Técnica na ABPA 3 Assistente Técnica na ABPA. 1 2

A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro Avicultora e Empreendedora

Direção Técnica aviNews Brasil José Antonio Ribas Junior Engenheiro Agrônomo e Diretor Corporativo de Agropecuária na Seara Alimentos

3 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022


manejo

POR QUE MEDIR A TAXA DE FLUXO (VAZÃO) DO BEBEDOURO NIPPLE?

P

ara garantir que o abastecimento de água atenda às demandas máximas para sua ingestão diária. Uma taxa de fluxo de água

inferior a necessária pode causar: Desidratação; Reduzir o consumo de ração; O ganho de peso corporal e, se não controlada, a viabilidade. Uma taxa de fluxo de água superior à necessária pode: Aumentar os derramamentos nos

Procedimento para medir a taxa de fluxo do sistema de bebedouros nipple

bebedores, piorando a qualidade da cama e causar problemas de saúde e ambientais

As taxas de fluxo do bebedouro nipple

para os pés e pernas;

devem ser medidas semanalmente. A primeira medição deve ser feita antes da

Além de reduzir a ingestão de água, já

chegada dos pintinhos, e, posteriormente, uma

que as aves podem não conseguir ativar os

vez por semana. No entanto, é recomendável

nipples corretamente.

monitorar a ingestão de água diariamente.

4 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro nipple?


Etapa 2 Uma súbita mudança na ingestão de água pode ser uma das primeiras

Coloque o cilindro de

indicações de que as taxas de fluxo

medição abaixo do nipple;

de água podem estar incorretas e que

Etapa 3

devem ser medidas.

Inicie o temporizador ou cronômetro e ative o nipple ao mesmo tempo para permitir que a água flua livremente para o interior do cilindro de medição. (Se um ativador de nipple não estiver disponível, pressione o nipple com um dedo);

Etapa 4 Quando o temporizador/ cronômetro atingir 30

manejo

segundos, desative o nipple para impedir que a água flua no cilindro de medição;

Etapa 5

Equipamentos

Anote o número de mililitros (ml) no cilindro de Cilindro de medição (com ativador do

medição. Multiplique esse número por 2 para

nipple, se possível).

obter a taxa de fluxo por minuto no nipple;

Temporizador ou cronômetro.

Etapa 6

Folha de registros. Repita as etapas 2-5 em 8-10 locais diferentes Caneta ou lápis.

abaixo da linha do nipple para assegurar que as taxas de fluxo sejam coerentes.

Procedimento para medir a taxa de fluxo do sistema de bebedouros nipple

Etapa 1 Dirija-se até o nipple que está mais distante do sistema regulador de pressão, que geralmente se encontra no extremo oposto da linha do

Etapa 3

Etapa 4

bebedouro do regulador de pressão;

5 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro nipple?


Interpretação dos resultados Taxas de fluxo recomendadas nos nipples É importante lembrar que a taxa de fluxo

Idade das aves

Taxa de fluxo (ml/min)

de água no nipple deve ser aumentada de

0-7 dias

20

acordo com a idade das aves para permitir que uma quantidade adequada esteja disponível durante toda a vida das aves.

7-21 dias

60-70

> 21 dias

70-100

Tome medidas corretivas se as taxas de fluxo não forem as recomendadas.

Taxa de fluxo

Ação necessária Confira se o fluxo de água está aberto. Aumente a pressão no regulador de pressão da linha do bebedouro.

manejo

Verifique se não há bolhas de ar ou bloqueios nas linhas, pressionando os nipples para liberar o ar até que a água flua livremente, ou desenrosque as linhas de suprimento de água. Verifique se a linha do bebedouro está nivelada. Abaixo do recomendado

Verifique se os nipples não estão entupidos, limpe-os com um produto recomendado ou substitua-os, se necessário. Verifique se as vedações de borracha estão em ordem e/ou funcionando corretamente. Substitua as vedações se necessário. Confira se o botão de purga não está ativado. Este botão terá uma posição diferente, dependendo do tipo de sistema nipple e do regulador de pressão utilizados.

Reduza a pressão no regulador de pressão da linha do bebedouro.

Acima do recomendado

Verifique se não há bolhas de ar ou bloqueios nas linhas, pressionando os nipples para liberar o ar até que a água flua livremente, ou desenrosque a linha do suprimento de água. ** Verifique se a linha do bebedouro está nivelada. Verifique se as vedações de borracha estão em ordem e/ou funcionando corretamente. Substitua as vedações se necessário.

* * Uma câmara de compressão ou de obstrução pode aumentar ou diminuir a pressão da água, dependendo de onde ela passar na linha de água. Um bloqueio no final de uma linha aumentará a pressão nos nipples anterior à sua posição. Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro nipple?

BAIXAR EM PDF

6 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro nipple?


RESULTADOS A OLHOS VISTOS

20

PINTOS A MAIS POR FÊMEA

-10,5% RAÇÃO POR PINTO

2

PONTOS MELHOR EM C.A.

MAIOR RENDIMENTO

+0,6% VIABILIDADE

+0,4% PEITO +0,6% PERNAS

A MELHOR PERFORMANCE DO MERCADO O MENOR CUSTO EM TODA A CADEIA PRODUTIVA Saiba mais:

aviagen.com


DESTINAÇÃO CORRETA

AVES DE DESCARTE DE REPRODUÇÃO, MATRIZES DAS

E DE

POSTURA DE OVOS COMERCIAIS

NO

FINAL

DE

CICLO

Eder Barbon, médico veterinário e especialista em Processos de Qualidade e Abate da Cobb-Vantress na América Latina

Processamento

Gustavo Triques, médico veterinário e gerente de Vendas da Cobb-Vantress no Brasil

A

carne de frango foi a que teve o maior aumento de consumo na última década no mundo. Entre as vantagens desta proteína estão fatores como custo de produção mais baixo na comparação com as carnes suína e bovina para o produtor e, para o consumidor, valores mais acessíveis nas gôndolas dos supermercados, além da conveniência, pois é uma proteína versátil e de fácil preparo.

Outro ponto a ser destacado é a percepção de saúde, uma vez que o frango está relacionado com uma dieta saudável. Entendendo essa dinâmica de mercado, o Brasil assumiu posição de protagonismo no cenário mundial ao permanecer entre os três maiores produtores de frango do mundo, ao lado dos Estados Unidos e da China, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

8 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


Os números impressionam: no Brasil, Mais de 700 mil pintos de corte são produzidos por hora;

Como principais drivers dessa cadeia gigante estão o melhoramento genético, a nutrição, o manejo e a ambiência, além do grande trunfo nacional, a Biosseguridade e o status de livre de Influenza Aviária.

23 milhões de frangos são abatidos por dia; Mais de 14 milhões de toneladas de carne são produzidas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de março de 2021.

Processamento

O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo e nossos embarques representam 32,17% da nossa produção (ABPA). As exportações têm papel de extrema importância para controlar a disponibilidade interna, gerar divisas e garantir melhor lucratividade às empresas.

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CARNE DE FRANGO POR PRODUTO E PARTICIPAÇÃO POR REGIÃO EM 2021 CARNE DE FRANGO INDUSTRIALIZADOS SALGADOS 3,59% INTEIRO 23,31%

CORTES 70,79%

UNIÃO EUROPA ORIENTE EUROPEIA OCEANIA EXTRA-UE MÉDIO (27)

ÁFRICA

AMÉRICA

ÁSIA

4,29%

13,76%

9,95%

36,58%

0,04%

3,17%

32,20%

-

0,21%

-

30,06%

-

0,02%

69,71%

15,06%

2,94%

5,07%

0,07%

0,17%

76,62%

0,07%

15,83%

11,03%

49,94%

4,94%

0,02%

16,74%

1,50%

*Não inclui embutidos – Fonte: SECEX Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA, 2022

9 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


Os embarques da proteína em 2021 tiveram como destino 151 países ao redor do globo. De acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), os principais países importadores são os asiáticos, especialmente a China, e o Oriente Médio, representando juntos 66,54% do total exportado.


PARTICIPAÇÃO POR REGIÃO E PAÍSES IMPORTADORES DE CARNE DE FRANGO BRASILEIRA EM 2021 14,81%

8,82%

36,72%

5,44%

0,06%

29,78%

4,32%

1.643.758 Volume (Ton)

1.331.618

642.123

Processamento

ORIENTE MÉDIO

UNIÃO EUROPEIA (27)

193.280

2.459 OCEANIA

EUROPA EXTRA-UE

243.118

ÁSIA

AMÉRICA

ÁFRICA

394.433

Fonte: SECEX Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA, 2022

Além do aumento no consumo de frango, o Brasil aumentou significativamente o consumo de ovos nos últimos anos, saltando de 148 ovos por habitante no ano de 2010 para 257 ovos per capita em 2021, de acordo com informações da ABPA. São mais de 114,6 milhões de galinhas alojadas responsáveis por essa produção de ovos que, somada às mais de 55,6 milhões de matrizes pesadas, necessitam de controle e acompanhamento oficial do primeiro ao último dia do ciclo produtivo.

257

148 OVOS POR HABITANTE

2010

2021

11 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


Ano

PRODUÇÃO TOTAL DE OVOS COMERCIAIS NO BRASIL, 2021 2015

39.511.378.639

2016

39.181.839.294

2017

39.923.119.357

2018

44.487.496.586

2019

49.055.709.215

2020

53.533.542.389

2021

54.973.807.551 Fonte: Associação Brasileira de Proteína Animal - ABPA

Processamento

Além do aumento do consumo interno de acordo com a ABPA, dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (SECEX) mostram que atualmente exportamos 0,46% de nossa produção de ovos comerciais para 82 países, sendo 69,70% in natura e 30,30% industrializados. Exatamente como na carne de frango, o Oriente Médio e os países asiáticos são os principais clientes do Brasil.

2,47%

12,31%

12,14%

0,28%

0,75%

71,11%

0,94%

85

106 UNIÃO EUROPEIA (27)

Fonte: SECEX Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA, 2022

32

ORIENTE MÉDIO

1.377

OCEANIA

1.397

ÁSIA

ÁFRICA

280

EUROPA EXTRA-UE

8.069

AMÉRICA

Volume (Ton)

PARTICIPAÇÃO POR REGIÃO E PAÍSES IMPORTADORES DE OVOS BRASILEIROS EM 2021

12 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


normas previstas no Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) do Mapa. Temos ainda, uma normativa clara que rege os principais procedimentos a serem cumpridos a fim de prevenir a introdução do vírus da Influenza no país – a IN17 de 2006. Desde a edição da normativa, temos observado melhorias gradativas e significativas na biosseguridade, em monitorias, controles e boas práticas de produção.

Processamento

A pressão exercida por mercados importadores sobre a qualidade associada à competência da indústria nacional tornou nossos processos reconhecidamente como seguros e com garantia na segurança alimentar. E essa é uma marca cujos esforços para manter merecem toda a atenção, sobretudo em um momento em que outros grandes players, como Estados Unidos, Ásia e Europa têm se deparado com perdas expressivas nos planteis decorrentes da Influenza Aviária.

Assim, temos como fortalezas o comprometimento da indústria e dos profissionais envolvidos na cadeia produtiva e o cumprimento de

Segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), nos três primeiros meses desse ano, mais de 40 países, especialmente do Hemisfério Norte, sofreram um avanço dramático de casos da gripe aviaria de alta patogenicidade. Nos Estados Unidos, 20 milhões de aves foram afetadas pelo vírus em 24 dos 50 estados da nação norteamericana.

13 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


Uma das ameaças está justamente relacionada ao início da eficiente cadeia avícola: as matrizes de corte. São as matrizes de corte que originam os mais de 6 bilhões de frangos abatidos todos os anos no Brasil. Em

Processamento

2021 foram alojadas 55,6 milhões de matrizes no país (ABPA). Em 2022, a expectativa é que esse volume seja ainda maior.

Somado a isso, são mais de 1,36 milhão de matrizes de postura comercial e 114,6 milhões de galinhas alojadas responsáveis pela produção de ovos comerciais. O problema relacionado ao risco sanitário está justamente no final do ciclo dessas aves, que somam mais de 171,56 milhões de aves por ano.

Devemos considerar que em países com surto ativo da doença o trânsito, assim como a criação e o abate dessas aves sem controle oficial estão entre as principais causas de disseminação do vírus da Influenza.

14 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


Para o trânsito interestadual, as aves de descarte de reprodução e de postura de ovos para consumo devem ser destinadas a estabelecimentos sob o serviço de inspeção oficial e a emissão de GTA fica condicionada à comprovação pelo abatedouro quanto à disponibilidade para o recebimento e abate das aves.

Portanto, a conscientização para o cumprimento dessa portaria pelas empresas e técnicos é fundamental para reduzirmos as vendas de aves vivas principalmente em regiões do Brasil onde esse mercado informal é tradicional. Com o controle legal de trânsito e abate dessas aves reduziremos os riscos de disseminação de todas as enfermidades avícolas, além de mitigar riscos de introdução de novas doenças que estamos livres, como a Influenza Aviaria.

Processamento

Como citado, no Brasil temos legislação específica quanto ao trânsito e o abate de matrizes e galinhas de postura. Segundo a Instrução Normativa 17 (IN17) editada em 7 de abril de 2006 e atualizada de acordo com a Portaria SDA n° 565, de 20 de abril de 2022, que entrou em vigor 1° de junho de 2022 considera que:

Por fim, é preciso que todos os profissionais envolvidos nos diferentes setores da avicultura reconheçam essa ameaça, identifiquem o não cumprimento e corrijam as práticas informais. É dever da iniciativa privada em conjunto com os órgãos públicos fazer valer a boa prática e fechar ainda mais as portas para as doenças que afetam os planteis avícolas no Brasil, garantindo nossa produção e exportação crescente. Devemos considerar que o custo de produção é um grande entrave na lucratividade das empresas, mas Sanidade é questão de sobrevivência de todos.

Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo

BAIXAR EM PDF

15 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final de ciclo


DIFERENÇAS NA

FISIOLOGIA EMBRIONÁRIA ENTRE AS

incubação

LINHAGENS DE

MATRIZES PESADAS Guilherme Seelent Gerente Sênior e Especialista em Incubação da Cobb-Vantress no Brasil

C

onsiderando a seleção genética do frango de corte que se concentrou na busca de animais com maior ganho de peso, melhor conversão alimentar e maior rendimento de carnes nobres, principalmente carne de peito, algumas perguntas nos inquietam:

Os embriões das linhagens atuais produzem mais calor do que os embriões das linhagens do passado? Seriam os embriões das linhagens comerciais de frango de corte diferentes em seu desenvolvimento, crescimento e perfil de nascimento?

16 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada


Tona et al., 2004, mostrou que linhagens de

Sem dúvida, a temperatura é o

frangos de corte com diferentes perfis de

fator mais crítico na incubação

crescimento apresentaram diferentes taxas

(Meijerhof, 2013). Vários experimentos e

metabólicas embrionárias.

resultados de campo demonstraram que diferenças de frações de graus centígrados na temperatura influenciam o desenvol-

Foram avaliadas 3 linhagens:

vimento embrionário (Romanoff, 1960), a eclodibilidade (Wilson, 1990), a qualidade do

Uma linhagem de reprodutoras pesadas padrão (selecionada para frangos de corte);

umbigo (Lourens et al., 2005, 2007; Hulet et al., 2007) e o desempenho pós-eclosão (Foote, 2014).

Uma linhagem experimental (linha de reprodutoras pesadas, selecionada para desempenho reprodutivo e viabilidade); e

incubação

Uma linhagem selecionada para crescimento lento.

A produção total de calor embrionário nas 428 h de incubação até a eclosão foi significativamente diferente entre todas as 3 linhas (padrão > experimental > lenta).

Produção de calor (KJ/ovo/h)

0.120 0.100 0.080 0.060 0.040

A temperatura durante a incubação influencia o peso dos órgãos, desenvolvi-

0.020 0.000 420

mento do sistema cardíaco, dos músculos

430

440

450

460

470

frango de corte produzam mais calor do que

Período de Incubação (h) L

E

e tendões (Oviedo-Rondón, 2014). Especula-se que os embriões das linhagens modernas de

S

Figura 1. Níveis de produção de calor em embriões de linhagem pesada (S), linhagem experimental (E) e linhagem de crescimento lento (L).

as linhagens do passado. Isso pode causar superaquecimento podendo influenciar na mortalidade embrionária e a qualidade dos pintinhos eclodidos.

17 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada


Hamidu et al., 2007, comparando a condutância da casca e o metabolismo embrionário das linhagens Cobb 500 e Ross 308, não observou diferenças quanto a condutância da casca, consumo total de oxigênio, produção total de CO₂, quociente respiratório médio e produção total de calor. Porém, quando analisou o perfil diário desses indicadores observou que há uma diferença entre as linhagens. Especialmente na troca gasosa diária, durante os últimos dias de incubação, bem como a produção de calor. A hipótese levantada pelo autor é de que os embriões Cobb

incubação

teriam uma taxa metabólica mais alta.

Consumo de O2 (mL/d)

Produção de CO2 (mL/d)

Dia

Ross 308

Cobb 500

Ross 308

Cobb 500

Ross 308

RQ Cobb 500

Produção de calor (mW) Ross 308

Cobb 500

1

3.5B

43A

49B

57A

1.00

0.90

1.03

1.17

2

5.2

5.2

3.5B

4.3A

0.76

0.80

1.19

1.20

3

6.1

6.9

5.2b

6.1a

0.99

0.86

1.49

1.64

4

11.2

12.1

11.2B

12.1A

0.93

0.98

2.89B

3.08A

5

21.6

21.6

19.0

19.9

0.89

0.91

5.25

5.32

6

38.9

38.9

23.3

23.3

0.86

0.85

8.77

8.76

7

39.7A

35.4B

29.4

27.6

0.82

0.82

9.27A

8.39B

8

57.0

63.9

40.6

39.7

0.81

0.81

12.61

14.51

9

79.5

77.8

56.2

57.0

0.75

0.72

18.30

17.76

10

118.4

116.6

73.4

72.6

0.64

0.67

26.47

26.08

11

149,3

165.9

104.5

102.3

0.64

0.64

37.64

23.17

12

240.2

240.2

152.1

155.5

0.65

0.66

53.64

54.54

13

337.8

330.9

224.6

226.4

0.68

0.68

76.52

75.08

14

498.5

487.3

311.0

305.9

0.66B

0.69B

112.74

110.80

15

625.0

62.5

409.5

406.1

0.65

0.66

143.13

142.88

16

763.8A

744.8B

486.4A

477.8B

0.63B

0.64A

172.14A

167.38B

17

816.5A

801.8B

525.3A

514.1B

0.65

0.65

183.62A

180.20B

18

873.5

802.7

534.8A

519.2B

0.67

0.67

194.96A

180.78B

19

795.7B

830.3A

553.0A

538.3B

0.71

0.67

181.30B

186.58A

20

922.8B

954.7A

604.8B

621.2A

0.65

0.66

212.11

218.96

21

1,206.1

1,173.3

800.9

807.0

0.67

0.68

272.90

269.91

a,b Significa que há diferença estatística (P ≤ 0,05)

18 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada


Tona et al., 2010 observou um comportamento similar quando comparou as duas linhagens. O autor observou um maior desenvolvimento no embrião Cobb nos primeiros 4 a 5 dias e um maior desenvolvimento no Ross na segunda semana de incubação. Foi observado ainda, um metabolismo mais elevado e uma maior velocidade de desenvolvimento durante o último dia de incubação e no período perinatal para linhagem Cobb.

condutância da casca, uma hipótese que explica essa diferença de perfil é a diferença nas características da casca do ovo observado nas duas linhagens, o que foi observado por De Ketelaere et al

(2002), analisando 6 linhagens, sendo uma

metabolismo mais elevado e crescimento

Ross

0.8 0.7 0.6 0.5 420 430 440 450 460 170 480 490 Período de Incubação (h)

hipótese que devemos seguir analisando.

Uma diferença observada é que este

Cobb

0.9

incubação

observado diferenças quanto a

1 Produção de calor (KJ/ovo/h)

Apesar de Hamidu et al., 2007 não ter

Figura 2. Mudanças na produção de calor em relação ao tempo de incubação de acordo com a linhagem

na primeira semana de vida do pintinho, conforme podemos observar no gráfico abaixo.

Tona et al., 2010, ainda observou uma diferença no perfil de perda de peso na incubação, conforme podemos observar na tabela 2, bem como uma diferença no período de incubação reforçando a diferença entre as duas linhas.

Produção de calor (KJ/pinto/h)

mais rápido para o Cobb foi prolongado

1

Cobb

Ross

0.9

*

*

*

*

0.8

*

*

*

0.7

*

0.6 0.5 6

26 46 Idade dos pintinhos (h)

66

Figura 3. Mudanças na produção de calor em relação ao nascimento e de acordo com as linhagens. A cada momento de pós-eclosão, um asterisco (*) indica diferença entre a produção de calor do pintinho.

19 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada


Parâmetro

Número de ovos/pintinhos por cepa

Cobb

Ross

Pesos dos ovos no ajuste

600

70.15± 0.34

70.68± 0.33

Perdas de peso do ovo até 18 dias de incubação

450

9.13± 0.24b

10.08± 0.14a

Peso do pintinho de 1 d

350

52.73± 0.32a

52.61± 0.37a

Peso do pintinho de 7 dias

300

151.84± 2.55a

145.06± 2.41b

incubação

Tabela 2. Peso dos ovos e perda de peso na incubação e peso de 1 e 7 dias conforme a linhagem. Evento de incubação1

Cobb

Ross

Duração da incubação para 50% do IP

464b

466a

Duração da incubação para 50% do EP

470b

472a

Duração da incubação para 50% da eclosão

484b

486a

Duração do IP

8.00± 0.66

Sugerimos alguns pontos a serem considerados: Incubar as linhagens em máquinas distintas, se possível dedicando grupos de máquinas por linhagem; Observar o perfil de perda de umidade na incubação e ajustar de acordo com a necessidade de cada linha;

7.94± 0.63

No caso de máquinas de estágio único, avaliar os programas para cada

Duração do EP

12.89± 0.44

11.65± 0.38

Tempo de incubação

19.32± 0.67

18.84± 0.43

linhagem, conforme as monitorias de temperatura de casca; Monitorar a janela de nascimento de forma consistente e ajustar o período

Eclodibilidade

91.51

90.10

de incubação de acordo com o perfil de nascimento de cada linhagem;

Tabela 3. Ocorrência e duração dos eventos do nascimento em ralação as linhagens.

Ajustar a temperatura dos nascedouros

Dessa forma, analisando os dados, podemos

confortáveis, com temperaturas de

concluir que as linhagens apresentam diferentes perfis de desenvolvimento. Essa diferença de perfil é observada na prática

a fim de sempre manter os pintos cloaca entre 39,5 a 40,6ºC. Referências bibliográficas sob consulta junto ao autor.

em incubatórios comerciais, que operam

Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada

com grandes volumes de produção e nos

BAIXAR EM PDF

remetem a necessidade de termos ajustes específicos para cada linhagem afim de obter o melhor resultado de ambas.

20 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Diferenças na fisiologia embrionária entre as linhagens de matrizes pesada



incubação

EVANOVO®, A VACINA QUE VAI REVOLUCIONAR A PREVENÇÃO DA COCCIDIOSE AVIÁRIA

Primeira e única vacina para a coccidiose em frango de corte atenuada por precocidade desenvolvida para administração in ovo

A coccidiose aviária é um dos principais desestabilizadores da saúde intestinal das aves, com destruição de enterócitos e acometimento da integridade intestinal. As lesões provocam: Processo inflamatório; Menor absorção; Consequente excesso de nutrientes no lúmen intestinal. Contribuem para a proliferação de certos grupos bacterianos, destacando a colonização por Salmonella spp. (Takimoto et al., 1984), Escherichia coli (Nakamura et al., 1990) e, acima de tudo, Clostridium perfringens (Porter et al., 1998).

22 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária


HIPRA, como laboratório veterinário especializado em prevenção para a saúde animal, passou muitos anos realizando uma importante contribuição na promoção da saúde intestinal das aves, oferecendo ao mercado vacinas para a prevenção da coccidiose aviária caracterizadas por sua alta eficácia e segurança (EVALON®, EVANT®, HIPRACOX®).

EVANOVO®, PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Atenuação por precocidade: EVANOVO®, seguindo a mesma linha das demais vacinas para prevenção da coccidiose desenvolvida pela HIPRA, inclui somente cepas de Eimeria spp. altamente atenuadas mediante um processo de seleção por precocidade.

Solução vacinal estéril:

Por outro lado, a vacinação in ovo tem despertado o interesse dos produtores avícolas como método de administração de outras vacinas diferentes da coccidiose, já que torna o processo de vacinação individual, mais preciso, confiável, e mais econômico em muitos casos.

O frasco de EVANOVO® inclui unicamente oocistos e PBS, evitando qualquer tipo de contaminação sem a necessidade de incluir nenhuma substância antimicrobiana em sua composição, graças ao rigoroso processo de esterilização que o produto é submetido.

Devido ao que foi comentado anteriormente, HIPRA tomou a decisão de apostar na vacinação in ovo para a coccidiose aviária, e lançou no mercado mundial EVANOVO®, a primeira e única vacina no mercado composta por cepas atenuadas por precocidade que foi expressamente desenvolvida para sua administração in ovo.

incubação

Amplo espectro de proteção: Graças a inclusão na EVANOVO® de cepas das principais espécies que afetam os frangos de corte: Eimeria acervulina, E. maxima, E. praecox e E. tenella.

Longa duração da imunidade: A imunidade adquirida pela vacinação com EVANOVO® se estende até no mínimo 63 dias pós-vacinação, cobrindo perfeitamente os períodos críticos durante o período de engorda dos frangos.

Aplicação conjunta com outras vacinas in ovo: EVANOVO® pode ser aplicada na mesma injeção combinada com outras vacinas como GUMBOHATCH®, a vacina imunocomplexo da HIPRA para a doença de Gumboro, também vacinas tipo HV (Marek + Newcastle + Gumboro), ou uma combinação de todas juntas. Foi comprovado que esta combinação não afeta a estabilidade nem a eficácia de nenhuma das vacinas administradas conjuntamente.

23 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária


ADMINISTRAÇÃO, PONTO CHAVE PARA ASSEGURAR O ÊXITO DO PROCESSO O processo de vacinação in ovo é realizado durante a transferência no incubatório, ao transferir os ovos embrionados das máquinas incubadoras para os nascedouros. Este processo ocorre geralmente entre os dias 18 e 19, ou seja, meio do estágio de desenvolvimento embrionário. Nesta fase do processo de desenvolvimento, o embrião apresentará distintos compartimentos em que a injeção in ovo pode ocorrer, com distinto resultado para conseguir um êxito do processo de vacinação. Estas 5 cavidades são: Câmara de ar

Para conseguir este objetivo, HIPRA desenvolveu o GLOBAL HATCHERY HEALTH PROGRAMME. Um de seus objetivos se baseia na verificação do Local de injeção (“Site of Injection” - SOI) dos ovos embrionados. Com esta avaliação prévia, é possível verificar a porcentagem atual de ovos embrionados que se injetam no âmnion e tomar as medidas necessárias, como a calibração dos equipamentos, para conseguir que as agulhas do dispositivo realizem uma vacinação com melhor precisão. Por isso, é possível que qualquer dispositivo de vacinação in ovo no mercado possa utilizar EVANOVO® com excelentes resultados.

incubação

Cavidade Alantoide Cavidade Amniótica Embrião Saco vitelino

As vacinas aplicadas in ovo para outras patologias, como as vacinas de Marek, Newcastle ou Gumboro, podem ter resultados adequados quando administrados no embrião.

HIPRA desenvolveu uma colaboração com a empresa Royal Pas Reform e seu novo equipamento de vacinação in ovo SmartVacTM . Este equipamento, graças a sua tecnologia Embryo Soft Touch®, permite que todos os injetores consigam 100% de eficácia de administração no âmnio do ovo embrionado.

EVANOVO®, por ser uma vacina que contém oocistos de Eimeria vivos, devido ao seu mecanismo de ação, deve ser aplicado na cavidade amniótica. Com o êxito desta aplicação, o embrião consumirá a solução vacinal oralmente e, ao nascer, iniciará o processo de replicação das cepas vacinais no intestino do pintinho.

SmartVacTM

24 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária


Gráfico 3. Mortalidade % 7.0 6.0 5.0 % 4.0 3.0 2.0 1.0 0.0

Para finalizar, serão mostrados os resultados obtidos em diferentes experiências de vacinação em granjas da Bélgica e Espanha. O objetivo destes experimentos foi avaliar

Experiência de vacinação em granjas da Bélgica: Este estudo foi realizado em 2019 em 3 granjas, com um total de 220.000 frangos, metade vacinados com EVANOVO® e a outra metade com EVANT®. A vacinação in ovo foi realizada com um equipamento de uso convencional e foi avaliada a porcentagem de ovos em que EVANOVO® foi injetado no âmnio, estabelecendo uma taxa de eficácia de 80%. Os gráficos a seguir mostram um resumo dos resultados obtidos. Gráfico 1. Eclosão % EVANOVO®

OPG

4.83%

7

22

28

35

Dia do estudo

Gráfico 5. Índice de conversão alimentar 4 3 2 1

1.57

1.56

0

Gráfico 6. Peso dia 0 100 80 60 40 20 0

45

46

0.999

1.004

Gráfico 7. Peso dia 22

94.70

93.47

Peso (kg)

2.000 1.500 1.000 0.500

0.000

Gráfico 2. Contagem de oocistos (OPG) 250000 200000 150000 100000 50000 0

4.00 3.00 2.00 1.00 0.00

7

14

21

Dias

23

Gráfico 8. Peso no abate (40-43 dias)

35 DBS

Peso (kg)

100 80 % 60 40 20 0

EVANT®

4.62%

Gráfico 4. Índice de lesões

Peso (g)

a eficácia da proteção contra a coccidiose obtida após a vacinação com EVANOVO®, em comparação com uma vacina de eficácia comprovada como EVANT®.

incubação

EXPERIÊNCIAS DE VACINAÇÃO COM EVANOVO®

3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 0.500 0.000

2.682

2.671

25 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária


Este estudo foi realizado em 2020 em 3 granjas, com um total de 144.000 frangos, metade vacinados com EVANOVO® e a outra metade com EVANT®. A vacinação in ovo foi realizada com aparelho de uso convencional e foi avaliada a porcentagem de ovos em que EVANOVO® foi injetado no âmnio, estabelecendo uma taxa de eficácia de 98%. GUMBOHATCH® e uma vacina HVT do tipo Rispens foram injetadas juntamente com EVANOVO®. Os gráficos a seguir mostram um resumo dos resultados obtidos

2.000 1.500 1.000 0.500

Gráfico 14. Peso dia 0 100 80 60 40 20 0

43

43

Peso (kg) 93.24

1.500 1.000 0.500

0.921

0.000

92.08

0.940

Gráfico 16. Peso no abate (45-48 dias)

Peso (kg)

250000 200000 150000 100000 50000 0

7

14

21

Dias

23

35

BS

Gráfico 11. Mortalidade % 7.0 6.0 5.0 % 4.0 3.0 2.0 1.0 0.0

4.78%

7

22

3.000 2.500 2.000 1.500 1.000 0.500 0.000

2.886

2.916

Em nenhum dos parâmetros avaliados houve diferença estatisticamente significativa entre as duas vacinas, apenas diferenças numéricas mínimas.

4.32%

Gráfico 12. Índice de lesões

26

1.76

2.000

EVANT®

Gráfico 10. Contagem de oocistos (OPG)

4.00 3.00 2.00 1.00 0.00

1.74

0.000

Gráfico 15. Peso dia 22

EVANOVO®

100 80 % 60 40 20 0

OPG

incubação

Gráfico 9. Eclosão %

Gráfico 13. Índice de conversão alimentar

Peso (kg)

Experiência de vacinação em granjas na Espanha:

Dias

28

35

Em conclusão, esses resultados mostram que a proteção contra a coccidiose por meio de um método tão inovador quanto a injeção in ovo, usando a nova vacina da HIPRA, EVANOVO®, é tão eficaz quanto a obtida após a vacinação com métodos mais tradicionais.

EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária

BAIXAR EM PDF

aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da coccidiose aviária


Vamos revolucionar o processo de vacinação para coccidiose aviária

Primeira e única vacina viva atenuada por precocidade contra coccidiose aviária para administração in-ovo EVANOVO® Vacina viva atenuada contra coccidiose aviária para administração in ovo. COMPOSIÇÃO: Cada dose da vacina não diluída (0,006 mL) contém: Eimeria acervulina, cepa 044, 598 - 809*; Eimeria maxima, cepa 013, 352 -476*; Eimeria praecox, cepa 007, 235 - 317*; Eimeria tenella, cepa 004 ,221 - 299*. *Número de oocistos esporulados derivados de linhas precoces atenuadas de coccídeos. DILUENTE: HIPRAHATCH®. INDICAÇÕES: Para a imunização ativa de galinhas para reduzir os sinais clínicos, as lesões intestinais e a eliminação de oocistos associados à coccidiose causada por Eimeria acervulina, Eimeria maxima, Eimeria praecox e Eimeria tenella. DOSAGEM EM FUNÇÃO DA ESPÉCIE, VIA(S) E MODO DE ADMINISTRAÇÃO: Administração in ovo. Administre uma injeção única de 0,05 ou 0,1 mL da suspensão vacinal diluída em cada ovo de galinha com 18 dias de embrionação. Pode ser utilizada uma máquina de injeção de ovo automática. O equipamento para administração in ovo deve ser calibrado previamente para assegurar que se aplique uma dose de 0,05 ou 0.1 mL. As instruções para a calibração e utilização do equipamento deverão ser rigorosamente seguidas de modo a poder entregar a dose adequada no saco amniótico do ovo embrionado. REAÇÕES ADVERSAS: Nenhuma. PERÍODO DE CARÊNCIA: Zero dias. ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS: As galinhas devem ser estritamente criadas no chão nas três primeiras semanas após a vacinação. Nenhuma substância anticoccidial ou outros agentes com atividade anticoccidial devem ser utilizados via alimentação ou água durante, pelo menos, 3 semanas a seguir à vacinação de galinhas com este medicamento veterinário, caso contrário a replicação correta dos oocistos da vacina e, consequentemente, o desenvolvimento de uma imunização sólida pode ser impedido. Armazenar e transportar refrigerado (2-8ºC). Não congelar. Prazo de validade após diluição de acordo com as instruções: 10 horas. Prazo de validade após mistura com a GUMBOHATCH®: 2 horas. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS E OUTRAS FORMAS DE INTERAÇÃO: Encontram-se disponíveis dados de segurança e eficácia que demonstram que essa vacina pode ser misturada com GUMBOHATCH® antes do uso e ser administrada simultaneamente in ovo. Devem-se consultar as informações de produto da GUMBOHATCH® antes da administração dos produtos misturados. APRESENTAÇÕES: Caixa com um frasco de EVANOVO® contendo 6 mL (1.000 doses); caixa com um frasco de EVANOVO® contendo 12 mL (2.000 doses); caixa com um frasco de EVANOVO® contendo 24 mL (4.000 doses); caixa com um frasco de EVANOVO® contendo 30 mL (5.000 doses); caixa com um frasco de EVANOVO® contendo 60 mL (10.000 doses). Nem todos os tamanhos de embalagem podem ser comercializados. NÚMERO DA LICENÇA PARA IMPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO: 10.466/2022. Proprietário e Fabricante: LABORATORIOS HIPRA, S.A. Avda. la Selva, 135. 17170 Amer (Girona) Spain. Tel. +34 (972) 430660 – Fax +34 (972) 430661. Responsável Técnico: Josep Ferrés. REPRESENTANTE EXCLUSIVO NO BRASIL, IMPORTADOR E DISTRIBUIDOR: HIPRA SAÚDE ANIMAL LTDA. Avenida do Lami 6133, Bairro Lami, Porto Alegre, RS, BRASIL. CEP: 91782-601. CNPJ: 92.662.501/0001-51 IE: 096/0531289. e-mail: brasil@hipra.com Responsável Técnico: Charles F.C. Scherer. CONDIÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO: Venda e aplicação sob orientação do médico veterinário.

HIPRA BRASIL Avenida do Lami, 6133 Bairro Lami CEP: 91.782-601 Porto Alegre, RS Brasil Tel.: (+55) 51 3325 4500 · brasil@hipra.com · www.hipra.com


COMO ATENDER À

CRESCENTE DEMANDA POR PROTEÍNAS LIVRES DE ANTIBIÓTICOS?

nutriçao

Patrícia Marchizeli - Gestora Técnica de Aves da Agroceres Multimix

I

números levantamentos demonstram uma crescente preocupação dos consumidores com o uso de antibióticos na produção de proteína animal. Como reflexo, a demanda por aves livres de antibióticos vem crescendo rapidamente, e o que no passado parecia muito distante, este tipo de produção, hoje se apresenta como uma preferência dos consumidores de todo o mundo.

28 aviNews aviNews Brasil Brasil 3º 3º Trimestre Trimestre 2022 2022 || Como Como atender atender àà crescente crescente demanda demanda por por proteínas proteínas livres livres de de antibióticos? antibióticos?


É dado como certo que, no futuro próximo, isso se torne uma exigência, já que o consumidor é quem dita as regras ao mercado. Diante desse cenário, os nutricionistas assumem papel ainda mais importante na produção destas aves.

De qualquer forma, é preciso evitar o equívoco de imaginar que a nutrição será o único fator responsável pelo sucesso dessa produção. Uma combinação de fatores é o que influenciará o bom resultado.

Aditivos

1. Probióticos Os probióticos oriundos, ou não, do trato gastrointestinal das aves, onde encontramos diversas opções de cepas, inespecíficas ou especificas, e em diferentes concentrações. Há produtos com diversas cepas ou monocepas, termorresistentes ou não a altas temperaturas de processamento da ração. São microorganismos vivos, que dependendo da quantidade ofertada e da cepa utilizada, são capazes de: reduzir as bactérias patogênicas;

Há vários aditivos disponíveis para substituir os antibióticos melhoradores de desempenho, e outro erro comum é o produtor procurar por uma única solução (aditivo alimentar). É necessário entender os desafios de cada produtor, para então escolher quais aditivos e melhor combinação entre eles funcionará de maneira mais eficaz para aquela situação.

promover o aumento das bactérias oriundas do trato gastrointestinal; aumentar a digestibilidade da ração por meio de estimulação de enzimas endógenas e manter o equilíbrio da microbiota, através de diversos mecanismos.

Desta maneira, os nutricionistas precisam estar mais presentes e em comunicação com toda a cadeia de criação das aves para poder orientar sobre o melhor programa de aditivos a ser adotado.

29 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

nutriçao

Os ingredientes utilizados nas rações devem passar por controle rigoroso de qualidade e possuir alta digestibilidade, além de ser criteriosamente balanceados para modular a microbiota intestinal, promovendo o bom funcionamento do sistema imunológico da ave.

Como principais alternativas de aditivos, conhecidos como substitutos aos antibióticos melhoradores de desempenho, temos:


4. Aditivos Fitogênicos 2. Prebióticos Os prebióticos (MOS e β-glucanas) mais utilizados em nutrição de aves podem atuar de duas formas: aglutinando as bactérias patogênicas, impedindo que estas se multipliquem e iniciem um processo infeccioso, ou

nutriçao

modulando e preparando o sistema imune para se defender melhor e mais rápido contra um processo infeccioso. Diversas associações de aditivos estão sendo estudadas com os prebióticos e têm-se mostrado promissoras, já que existe um sinergismo entre os princípios ativos, como exemplo os simbióticos.

3. Ácidos Orgânicos Os ácidos orgânicos acidificam o pH da ração e do meio luminal, ajudando a controlar a multiplicação de patógenos no intestino. Além disso, são uma boa fonte de energia prontamente disponível para os enterócitos, permitindo manter a integridade da parede intestinal.

Os aditivos fitogênicos, compostos por óleos essenciais e extratos vegetais, dependendo de seus compostos, além de melhorar a palatabilidade dos alimentos, podem ter ação antiinflamatória, antimicrobiana, antioxidante e imunoestimulante, promovendo a saúde intestinal das aves. O que irá determinar essas ações são justamente: O tipo da planta utilizada, A parte da planta, O tipo de ingrediente (moído, extratos, óleos, compostos purificados etc.), e Os compostos ativos (fenólicos, taninos, terpenos etc.). Devendo os nutricionistas atentarem-se para todas essas diversidades existentes no mercado.

Todos esses aditivos descritos possuem o mesmo objetivo, o de estabelecer um ambiente intestinal em equilíbrio. E o grande desafio é a expertise para combinálos de forma adequada para que sejam eficazes em substituir os antibióticos melhoradores de desempenho.

30 aviNews aviNews Brasil Brasil 3º 3º Trimestre Trimestre 2022 2022 || Como Como atender atender àà crescente crescente demanda demanda por por proteínas proteínas livres livres de de antibióticos? antibióticos?


A produção de aves livres de antibióticos apresenta desafios aos produtores, que atualmente adotam estratégias distintas com uma diversidade de resultados. Esta produção cria a necessidade de relações cotidianas mais estreitas, ou seja, maior comunicação e interação entre os responsáveis pela nutrição, manejo, fábrica, incubatório, matrizeiro etc., a fim de identificar problemas e resolvê-los precocemente.

Retirar os antibióticos promotores de crescimento da ração, substituí-los pelos aditivos citados anteriormente e não alterar a forma como que se gerencia toda a produção de aves, certamente não trará os mesmos resultados zootécnicos.

Procedimentos Básicos Produzir aves sem antibióticos requer uma revisão aos procedimentos básicos de manejo e biossegurança, evitando os riscos às aves de se contaminarem em qualquer fase de sua vida. Isto significa que os produtores precisam estar muito conscientes da limpeza de suas operações (desde o incubatório, matrizeiro, fábrica de ração e integração). Um erro comum na criação destas aves é concentrar-se apenas no controle/ prevenção à coccidiose e clostridiose. Estes, certamente, são os principais problemas de saúde das aves, mas a realidade é que ambos são consequência e não causa do problema real.

Condições ambientais adequadas, como temperatura ideal, velocidade de ar e umidade relativa de acordo com a idade, são fatores básicos que devem ser consideradas para produzir aves sem estresse. Aves que sofrem devido ao calor, frio, ar seco ou úmido, excesso de amônia, CO2 etc., podem ter afetados o consumo de ração, a motilidade intestinal, resultando em redução na digestibilidade dos nutrientes. Além disso, o estresse compromete o sistema imunológico da ave, tornando-a susceptível a doenças.

A boa ventilação do aviário é fundamental para manter a cama seca e minimizar a condensação e a formação de aglomerados que favorecem os problemas sanitários. É necessário estabelecer um período mínimo de vazio sanitário entre um lote e outro. Este período deve ser o ideal para que se possa fazer a lavagem e desinfecção correta dos equipamentos e perfeita fermentação/troca da cama, além de permitir aos produtores lotes suficientes em um período de um ano para sua viabilidade econômica. Devido à crescente pressão pela redução dos custos na criação, outro equívoco é aumentar a densidade das aves alojadas.

31 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

nutriçao

Aves Livres de Antibióticos


Mais aves/m2 proporciona: piora na qualidade da cama e nas condições atmosféricas do galpão, maior probabilidade de riscos na carcaça, menor peso ao abate, entre outros fatores negativos que levarão a uma maior probabilidade de desafio sanitário.

nutriçao

Oferecer água limpa (reduzir a presença de bactérias), na correta vazão e temperatura, também são fatores importantes, pois devemos lembrar que a ave ingere água na proporção do dobro do que comem.

Estratégia Nutricional A nutrição das matrizes é fundamental para o desenvolvimento adequado de sua progênie. Além de nutrientes, as matrizes também transferem imunidade e, portanto, é necessário que a saúde intestinal destas aves também esteja adequada. Como estratégia nutricional, é importante iniciar um programa de alimentação que promova um intestino saudável o mais rápido possível. Conseguir estabelecer uma microbiota saudável e em equilíbrio precocemente, evita que bactérias indesejáveis se tornem resistentes dentro do intestino.

Existem inúmeros conceitos de como melhorar a produtividade em sistemas de produção de aves sem antibióticos. O ponto mais importante é que a nutrição é tão importante quanto as práticas de manejo, biossegurança, ambiência etc.

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

BAIXAR EM PDF

Ou seja, é primordial que tenhamos uma visão geral de toda a cadeia. A gestão de cada área pertencente à cadeia, aliada ao conhecimento técnico sobre os principais pilares da avicultura, irão influenciar diretamente na eficácia das combinações dos substitutos aos antibióticos melhoradores de desempenho.

32 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?



saúde animal

PROTOCOLO VACINAL NO INCUBATÓRIO E UNIFORMIDADE DO LOTE AMPLIAM A PRODUTIVIDADE AVÍCOLA Joyci Torres, Coordenadora Técnica da unidade de Avicultura da MSD Saúde Animal

C

uidados contínuos com as aves reprodutoras promovem saúde e bem-estar animal de ponta a ponta da cadeia, melhorando índices produtivos e financeiros

A avicultura brasileira destaca-se mundialmente pelo seu volume produtivo e capacidade de exportação. Para garantir uma produção de 14,3 milhões de toneladas de carne de frango em 2021, o Brasil alojou cerca de 55,6 milhões de matrizes de corte, representando aumento de 11% nos últimos dez anos, segundo Relatório Anual de 2022 da Associação Brasileira de Proteína Animal. A fim de manter a alta produtividade, a saúde dos plantéis é peça fundamental e requer cuidados de ponta a ponta.

34 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola


andamento do lote. “Entre elas estão programa de luz, pesagem e vacinação. Além disso, ações que reduzam práticas a campo tendem a facilitar o manejo, como a realização de vacinas no incubatório”, orienta.

A otimização do protocolo vacinal no incubatório permite que as aves se desenvolvam melhor durante as fases de cria e recria. Isso porque os primeiros 14 dias de vida estão entre os períodos mais importantes da vida da ave, tendo em vista que definem os precedentes para o bom desempenho durante a produção, conforme traz o Guia de Manejo de Matrizes Cobb.

Para a imunização nessa etapa, a MSD Saúde Animal apresenta uma linha de produtos que, além da proteção precoce, visa reduzir o número de aplicações vacinais e tornar o processo mais eficiente. Como é o caso da vacina Innovax ND IBD®, com proteção duradoura contra as enfermidades de Marek, Newcastle e Gumboro. Ela ainda favorece que vacinas vivas respiratórias aplicadas a campo promovam melhor resposta imunológica na ave, por não haver competição no órgão-alvo Outro ponto de destaque na produção avícola é a uniformidade do lote. Segundo Joyci, é uma das principais preocupações no desenvolvimento de matrizes pesadas.

saúde animal

Joyci Torres, coordenadora técnica da unidade de Avicultura da MSD Saúde Animal, destaca que, desde o período de cria, algumas práticas de manejo são indispensáveis para o bom

“Aves em estágios fisiológicos similares respondem mais uniformemente aos fatores de manejo. Sabe-se das diferenças individuais das aves e que elas aumentam no decorrer da vida devido às diferentes respostas a fatores como vacinação, doença, acesso ao alimento, entre outros.”

Pensando nisso, as vacinas Nobilis Salenvac®, utilizadas no controle de salmoneloses, são formuladas em um adjuvante Hidróxido de Alumínio, com a vantagem de reduzir a reação local, quando comparada a vacinas formuladas em adjuvantes água-óleo.

“Menos reação vacinal significa menos dor, promovendo maior sensação de bem-estar e menor impacto sobre a produção, com melhor uniformidade na recria e melhores índices de produtividade durante toda vida do lote”, explica a coordenadora técnica da companhia.

35 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola


Essa uniformidade do lote conduzirá a uma homogeneidade do peso das aves, o que, consequentemente, influenciará nos resultados de produção, maximizando o pico de postura e mantendo a persistência de postura pós-pico. Contudo, outros fatores influenciam diretamente na produtividade do lote, como o desenvolvimento genético.

saúde animal

As alterações genéticas, entretanto, podem impactar negativamente no sistema imunológico das aves. Considera-se que a capacidade de resposta imune das aves é inversamente proporcional ao seu desempenho, verificando-se que linhagens de alta performance desenvolvem resposta imune inferior a animais de menor rendimento (Faria et al., 2019).

Dessa forma, faz-se necessário um maior cuidado com a ave. Um programa de biosseguridade na granja é essencial para a segurança sanitária, a fim de reduzir a entrada e a multiplicação de patógenos dentro do matrizeiro.

Os programas de biosseguridade ainda dispõem de diversas medidas de controle, como: Isolamento da granja,

VACINAS INATIVADAS: MAIS UM AUXÍLIO NA PRODUÇÃO Para promover proteção duradoura ao plantel, as vacinas inativadas foram implantadas em aves de ciclo longo após as primeiras imunizações com vacinas vivas. Diferentemente das vivas, as vacinas inativadas não promovem multiplicação do agente infeccioso no organismo após sua aplicação, dependendo de substâncias adjuvantes para melhorar a resposta imunológica ao produto

Controle de tráfego de pessoas e veículos, Cuidado na escolha de fornecedores, Educação continuada de seus colaboradores, Limpeza e desinfecção das instalações,

Nesse sentido, as vacinas inativadas Nobilis IBmulti® foram desenvolvidas para proporcionar a melhor proteção contra as principais enfermidades que afetam as aves em produção.

Além de um programa vacinal adequado.

36 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola


uniformidade, o que permite que todas as aves recebam a mesma quantidade de antígenos e responda adequadamente ao estímulo antigênico”, ressalta Joyci.

Com foco no bem-estar animal, o produto ainda apresenta viscosidade reduzida para evitar lesões no músculo da ave, o que influencia na produtividade do lote.

“Essas soluções reforçam a importância de cuidados contínuos para as aves reprodutoras, de modo a garantir saúde e produtividade do plantel, desde o incubatório até a fase de produção. Sempre reforçarmos a necessidade da proteção de Ponta a Ponta, para a conquista de animais mais saudáveis e granjas mais produtivas”, diz a coordenadora técnica da MSD Saúde Animal.

SOBRE A MSD SAÚDE ANIMAL Há mais de 130 anos, a MSD cria invenções para a vida, trazendo ao mercado medicamentos inovadores para combater as doenças mais desafiadoras. A MSD Saúde Animal, uma divisão da Merck & Co., Inc., é a unidade global de negócios de saúde animal da MSD. Por meio do seu compromisso com a Ciência para Animais mais Saudáveis, a MSD Saúde Animal oferece a médicosveterinários, pecuaristas, donos de pets e governos uma grande variedade de produtos farmacêuticos veterinários, vacinas, soluções e serviços de gestão de saúde, além de um amplo conjunto de tecnologia conectada que inclui produtos voltados à identificação, à rastreabilidade e ao monitoramento.

saúde animal

“Apresenta alta proteção contra desafios respiratórios, com amplo espectro de proteção para Bronquite Infecciosa, devido à presença de duas cepas desse vírus. E como reflexo da microemulsão trabalhada no imunizante, ela é mais homogênea e tem mais

A MSD Saúde Animal é dedicada a preservar e melhorar a saúde, o bemestar e o desempenho dos animais e das pessoas. Investe amplamente em recursos de P&D e em uma cadeia de suprimentos moderna e global. A empresa está presente em mais de 50 países e seus produtos estão disponíveis em cerca de 150 mercados. Para obter mais informações, visite nosso site e conecte-se conosco no LinkedIn, Instagram e Facebook.

Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

BAIXAR EM PDF

37 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola


ALTERNATIVAS DE CEREAIS PARA SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DO MILHO NA RAÇÃO DE AVES - PARTE II

nutrição

Dr. Elir Oliveira Pesquisador do IDR/PR

N

a edição anterior trouxemos algumas alternativas de cereais para substituição parcial do milho,

acompanhe mais algumas alternativas.

38 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


GRÃOS DE AVEIA BRANCA Ao longo dos anos, as pesquisas em aveia granífera foram bem sucedidas, obtendo novas cultivares que apresentam características

Entretanto, em anos que apresentaram

desejáveis tais como:

condições climáticas desfavoráveis, os autores registraram produtividade média

elevado potencial produtivo,

de 3.872 kg/ha, sendo que houve localidades

com grãos apresentando alta qualidade

produtividades de até 6,0 t/ha (L Ngaro et al., 2019).

em que algumas cultivares apresentaram

alimentar e industrial e ampla adaptação agronômica conforme

Embora a principal finalidade da

as condições edafoclimáticas.

produção de aveia branca é o consumo humano, também é usado para

quatro estados (RS, PR, SP e SC), avaliando o desempenho de 23 cultivares de aveia a produtividade média foi de 5.418 kg/ha de grãos, sendo que em várias localidades

alimentação animal pela facilidade de armazenamento, altos teores de fibra solúveis

nutrição

Em experimentos conduzidos em

e palatabilidade associado à sua qualidade nutricional.

diversas cultivares apresentaram produtividades entre 9,0 e 10,0 t/ha de grãos (L Ngaro et al., 2016).

Isso justifica faz com que a cultura deva ser incentivada para ocupação de áreas de pousio de inverno também como planta melhoradora do solo em sistemas de rotação de culturas.

A possibilidade de uso de grãos de aveia na formulação de ração de frango apresenta grande potencial de uso. Com relação ao milho, a aveia branca apresente um menor teor de energia metabolizável para aves, em média 2.976 kcal/k (Rostagno et al., 2017).

39 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


Entretanto, comparado ao milho, a aveia apresenta

Atualmente o mercado disponibiliza

teor e qualidade da proteína muito superior,

máquinas de descasque de grãos de aveia

maior teor de lisina, metionina, treonina,

práticas e eficientes com capacidade de

triptofano entre outros aminoácidos essenciais e

1,5 – 10 tonelada/hora. Considerando que

minerais como fósforo, cálcio e ferro.

o percentual de casca nos grãos de aveia é de 21-24%, o processo de descasque

nutrição

ferro

gera uma quantidade significativa de

proteína

coproduto que também pode ser utilizada na ração animal.

cálcio

lisina

fósforo

metionina

triptofano

treonina

Os teores de proteína bruta de grãos de aveia branca oscilam entre 12,3 a 19% (Restle et al.,

2009; Molin, 2011; Hawerroth et al., 2011), sendo que os valores mais altos correspondem aos grãos de aveia sem casca. Cabe destacar que o processo de descasque de grãos de aveia é viável disponibilizando produto de excelente qualidade, com teores de proteína até três vezes superior ao milho, o que possibilita ainda a redução de farelo de soja na composição de ração de aves.

Fonte: Coppi Industrial

40 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


Segundo Scholey et al. (2020), a casca de aveia levemente moída melhora o desenvolvimento do intestino, especialmente da moela. Os autores afirmam que aveia incluindo dietas com alguns restos de casca são uma maneira econômica de usar aveia como matéria-

Trabalhando com dietas de frango de corte

Os resultados desses autores corroboram

com inclusão de 0, 40 e 100 g/kg de casca

com aqueles obtidos por Wallis et al. (1985).

de aveia em dieta baseada em trigo, com e sem

Considerando o trabalho de Brum et al. (2000)

inclusão de suplementação enzimática à base

com o uso de triticale na formulação

de ß-glucanase, protease e xylanase, Hetland e

de ração de frango de corte, é possível

Svihus (2001) observaram aumento significativo

nível de substituição de até 75% do

no consumo de ração pelas aves quando a

milho na dieta. Entretanto, estudos

casca de aveia branca foi inserida, sendo que

para determinação do nível de

não houve diferença de ganho de peso dos

substituição do milho por grãos de

frangos entre os tratamentos.

aveia descascados são essenciais.

nutrição

prima, maximizando o desempenho das aves.

41 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


SORGO, MILHETO E TRIGO MOURISCO Além dos cereais de inverno, o sorgo granífero (Sorghum bicolor), milheto granífero (Pennisetum glaucum) e trigo mourisco (Fagopirum sculentum) são espécies de verão que apresentam grande potencial para substituição parcial ou total do milho na formulação de rações para aves, suínos e ruminantes. O sorgo e milheto são plantas mais

O mourisco pode ser utilizado como cultura

resistentes a déficit hídrico, apresentam

em períodos de entressafra pós-soja e antes

menor custo de produção, não exigem

da semeadura do trigo, aveia ou triticale.

a moagem ou trituração prévia como

Pode substituir o milho em até 30% nas

nutrição

componente de rações de aves.

rações de monogástricos e ruminantes.

Estudos conduzidos por Shelton (2014)

A utilização de grãos de sorgo, especialmente

mostraram que a substituições em até

de milheto e mourisco, como componentes de

100% do milho na ração de frango de

rações para aves em substituição parcial ou

corte não afetaram a qualidade, o rendimento

total do milho ainda requer mais estudos

de carcaça e a conversão alimentar das aves.

que indiquem maior potencial de uso.

Aminoácido Lisina na PB

P Total

Energia metabolizável (aves)

PB

Amido

Milho

8,80

66,1

2,93

0,19

3464

Trigo

11,5

56,7

3,03

0,32

3039

Triguilho

13,6

-

3,38

0,43

2.783

Triticale

12,3

60,3

3,33

0,29

2968

Aveia

15,2

52,7

4,09

0,38

2976

Cevada

15,2

52,1

3,80

0,35

2701

Sorgo BT

8,80

64,5

2,29

0,23

3204

Milheto

12,4

62,4

2,82

0,29

3189

Mourisco

12,6

55,8

5,70

0,31

2914

Espécie (grãos)

%

Kcal/kg

Gráfico 1. Características Bromatológicas dos Grãos de Cereais Fonte: Rostagno et al. (2017)-Tabelas Brasileiras para Aves e Suínos; CIMMYT, 1989; Furlan et al., 2006.

42 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


Por final, uma parte fundamental da

Frango de corte

Galinha Poedeira

Suínos

Bovinos (Suplementação a pasto)

Triticale

Até 75

100

100

Até 100 + núcleo4

Aveia c/casca

20-40

60

40

Até 100 + núcleo

Aveia s/casca

75

100

100

Até 100 + núcleo

forma segura, que garanta o melhor

Sorgo³

50-100

100

50

Até 100+ núcleo

desempenho zootécnico e qualidade

Milheto

75

100

75 a 100

Até 80 + núcleo

do produto final. Também é com a

Mourisco

Até 60

50

50

Até 50+ núcleo

participação dos nutricionistas que as

nutrição que tratam da formulação de rações. São eles que têm a competência para selecionar os ingredientes disponíveis para cada ração de

empresas poderão estabelecer os preços possíveis de serem acordados e pagos aos produtores.

nutrição

Gráfico 2. Percentuais de substituição do milho na formulação de ração animal¹ (%). ¹Os níveis de substituição sugeridos devem ser aferidos por nutricionistas específicos; 2 Para aves e suínos os grãos de aveia com casca devem ser moídos/triturados; 3 0 processo de moagem dos grãos de sorgo e milheto otimiza a sua digestibilidade, exceto para aves; 4 Núcleo proteico-energético-vitaminico-mineral+ionóforo definido por nutricionista. Fonte: Diversos autores - literatura nacional e internacional.

engrenagem são os profissionais da

CONSOLIDAÇÃO DA PRODUÇÃO DE NOVAS FONTES Ao longo dos anos os órgãos de pesquisas e empresas de sementes disponibilizaram modernas cultivares das espécies elencadas, acompanhadas da tecnologia de produção. Entretanto, ainda há vários gargalos que precisam ser superados para a consolidação das alternativas com a adoção pelos produtores rurais em parceria com as indústrias de ração no quesito comercialização. Os produtores só plantam essas

A mitigação da vulnerabilidade da

culturas se houver garantia de

indústria de proteína animal pela excessiva

comercialização via contrato com

dependência do milho envolve toda a

preços compatíveis. Na outra ponta, as

cadeia produtiva do setor.

indústrias só assumem compromisso se houver escala e qualidade do produto, considerando a logística de cada empresa para recepção do produto.

Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves

BAIXAR EM PDF

Referências sob consulta junto ao autor.

43 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves - Parte II


UMA PODEROSA

FERRAMENTA CONTRA A ESCHERICHIA COLI PATOGÊNICA AVIÁRIA Fabrizio Matté Consultor Técnico Vetanco

Escherichia coli patogênica aviária A colibacilose aviária refere-se a qualquer infecção localizada ou sistêmica causada por uma cepa de APEC (Escherichia coli patogênica

saúde animal

aviária). Apesar de ser considerado um importante membro da microbiota intestinal de aves e mamíferos, algumas cepas adquiriram fatores de virulência que as tornaram patogênicas para o homem e outros animais. As Escherichia coli patogênicas aviárias (APEC) causam infecções extra-intestinais em aves, denominadas colibacilose, o que acarreta perdas econômicas significativas na avicultura. Entre os genes associados à virulência das APECs estão os genes: iroN (aquisição de ferro), iutA (aquisição de ferro), iss (resistência sérica), ompT (resistência sérica) e hlyF (toxina), propostos por Johnson et. al. 2008 como marcadores de virulência dessas cepas.

44 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


Escherichia coli multirresistentes O número de cepas de E. coli multirresistentes tem aumentado consideravelmente nas últimas décadas, limitando as opções de tratamento com antimicrobianos em humanos e animais (Figura 2).

saúde animal

A colibacilose é caracterizada como uma síndrome (Figura 1), que pode incluir doença respiratória, septicemia, síndrome da cabeça inchada, infecção do saco vitelino, onfalite e celulite. É também uma doença economicamente importante que ameaça a segurança alimentar e o bem-estar das aves em todo o mundo.

Figura 2. Antibiograma com cepas sensíveis e multirresistentes Figura 1. Doença respiratória, síndrome da cabeça inchada e celulite aviária. Fonte: Thiago Tejkowski.

A resistência antimicrobiana é um dos

As perdas econômicas resultam da mortalidade

problemas de saúde pública mais alarmante

e da produtividade reduzida nas aves afetadas,

dos últimos anos, um problema global que

incluindo:

envolve a saúde humana, animal e ambiental.

Taxas de incubação e produção de ovos diminuídas,

Estima-se que a cada ano 700 mil pessoas morrem por infecções

Aumento da condenação de carcaças no

causadas por superbactérias,

abate e

e até o ano de 2050, a resistência bacteriana poderá causar a morte

Custos significativos associados ao tratamento e profilaxia. A E. coli também pode atuar como um patógeno oportunista ou secundário quando em associação com outros agentes infecciosos. No Brasil, as lesões associadas à colibacilose estão entre as

de aproximadamente 10 milhões de pessoas por ano. O uso generalizado de antimicrobianos, tanto em humanos quanto em animais, têm favorecido a seleção e disseminação da resistência bacteriana em todo o mundo.

principais causas de condenação de aves durante o processo de abate.

45 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


O uso indiscriminado de

Em estudo conduzido avaliando o

antimicrobianos, não só com

uso de antimicrobianos no sistema

finalidade terapêutica, mas também

de produção de frangos de corte,

com fim preventivo (melhoradores

concluiu-se que o Alphitobius diaperinus é um

de desempenho) é atribuído como

dos fatores que influenciam na presença de

um dos principais responsáveis

linhagens de E.coli produtoras de β-lactamase

pelo aumento na quantidade

de espectro estendido (ESBL) e resistentes a

e distribuição dos genes de

fosfomicina no sistema de produção do Brasil.

resistência. Neste estudo, testes fenotípicos e genotípicos Nesse contexto, conforme a instrução normativa de número 01 de 13 de Janeiro de 2020 do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), outorga-se a restrição em território nacional tanto para importação,

saúde animal

fabricação, comercialização e uso de aditivos considerados melhoradores de desempenho que contenham os antimicrobianos tilosina, lincomicina e tiamulina.

foram realizados em um total de 117 cepas isoladas de campo e encontradas 78 cepas positivas para produção de ESBL. Em relação à resistência frente a fosfomicina foram encontradas 26 cepas. Neste estudo, a cama dos aviários e os Alphitobius diaperinus se caracterizaram como importantes pontos críticos na manutenção da prevalência das E.coli resistentes aos antimicrobianos na produção de frangos de corte (Figura 3).

No entanto, substâncias como a virginiamicina e bacitracina ainda são utilizadas de forma rotineira em criações comerciais de frangos de corte, visto que, sua ação inibe a proliferação de determinadas populações intestinais, como as bactérias do gênero Clostridium.

Casos de E. coli multirresistentes em animais de produção, animais domésticos e inclusive humanos têm sido registrados. Estas cepas se distribuem na

Figura 3. Cama de aviário reutilizada e Alphitobius diaperinus, importantes pontos críticos na prevalência e disseminação da resistência bacteriana.

população humana não só pelo contato direto com os animais, mas também pelo consumo

Além do mais, os determinantes

de carne com a presença dessas bactérias. A

genéticos que codificam as enzimas

β-lactamase de espectro estendido (ESBL) e as

que propiciam a resistência bacteriana

enzimas AmpC-like estão entre os mecanismos

podem ser transferidos para cepas de

mais conhecidos de resistência bacteriana,

E.coli da microbiota comensal das aves,

ambos mediados por genes plasmidiais.

podendo acarretar problemas futuros.

46 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


Avaliando a microbiota do sistema respiratório de frangos de corte, Soares et. al., 2021 identificaram cepas de E. coli multirresistentes nos sacos aéreos e pulmões de aves saudáveis. As categorias de antimicrobianos com maior resistência foram os β-lactâmicos, sulfonamidas, aminoglicosídeos e quinolonas. Sendo os anfenicóis a categoria de antimicrobianos que as cepas apresentaram maior suscetibilidade (Gráfico 1).

Esse resultado sugere que as aves saudáveis podem abrigar bactérias multirresistentes nas vias aéreas e atuar como reservatórios desses microrganismos. A presença de bactérias multirresistentes, mesmo que em menor proporção, deve ser avaliada sob a ótica da disseminação de microrganismos resistentes a antibióticos, o que pode comprometer os tratamentos antimicrobianos em granjas avícolas no futuro.

Beta-lactâmicos Sulfonamidas + Beta-lactâmicos Quinolonas + Sulfonamidas + Beta-lactâmicos Aminoglicosídeos + Quinolonas + Sulfonamidas +... Aminoglicosídeos + Beta-lactâmicos saúde animal

Aminoglicosídeos + Sulfonamidas+ Beta-lactâmicos Aminoglicosídeos + Sulfonamidas Aminoglicosídeos + Nitrofurantoína Aminoglicosídeos Anfenicóis 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5

Gráfico 1. Cepas de E.coli resistentes a diferentes categorias de antimicrobianos

Ações nacionais e internacionais contra o RAM (Resistência bacteriana aos antimicrobianos) Entidades internacionais já estão trabalhando há anos para melhorar a consciência e

O Brasil publicou, em 2018, o seu “Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos no âmbito da Saúde Única” (PAN-BR), em convergência com os objetivos definidos pela Aliança Tripartite formada pela: Organização Mundial de Saúde (OMS),

compreensão sobre a RAM (Resistência

Organização das Nações Unidas para a

bacteriana aos antimicrobianos),

Alimentação e a Agricultura (FAO) e

incentivando a implementação de padrões internacionais e fortalecendo o conhecimento por meio da vigilância e pesquisa.

Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), apresentados no Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos.

47 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


O PAN-BR define objetivos, intervenções estratégicas e atividades a serem executadas, de forma multidisciplinar, para o combate à RAM no País. Além disso, o Brasil conta também com o “Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos, no âmbito da Agropecuária”, o PAN-BR AGRO, que descreve as ações específicas a serem desenvolvidas pelo setor

Vigilance Program [APEC] Dentre as principais medidas recomendadas pela OMS, FAO e OIE em total sintonia com o programa de saúde única (One Health - Figura 5) estão o uso racional dos antimicrobianos e o desenvolvimento de programas de vigilância integrada da RAM na produção animal.

agropecuário, relacionadas ao tema da RAM. Entre as atividades de responsabilidade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), detalhadas no PAN-BR AGRO (Figura 4), destacase o compromisso assumido com a implementação de um programa de

saúde animal

vigilância e monitoramento da resistência aos antimicrobianos no âmbito da agropecuária.

Figura 5. Programa de Saúde Única Diante disto, o monitoramento da presença de E. coli APECs multirresistentes é importante para os profissionais da avicultura entenderem melhor as fontes de infecção e dinâmicas de transmissão, e assim, organizar intervenções que minimizem o desenvolvimento e a disseminação da resistência antimicrobiana, mitigando seu impacto.

Sempre na busca de ferramentas para ajudar a avicultura industrial, a Vetanco desenvolveu o Vigilance Program [APEC], um programa de vigilância e monitoramento estratégico da resistência bacteriana e dos perfis de virulência das cepas de Escherichia coli encontradas nos diferentes segmentos da avicultura industrial.

Figura 4. PAN-BR AGRO, programa de vigilância e monitoramento da resistência aos antimicrobianos.

48 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


Este programa propõe o monitoramento da E. coli na avicultura industrial, por meio de coletas de amostras das aves, do ambiente e de vetores como o Alphitobius diaperinus. Uma investigação epidemiológica, onde as amostras isoladas serão pesquisadas por técnicas fenotípicas e genotípicas (Figura 6).

Step 1 A pesquisa dos genes de virulência é o primeiro passo para o diagnóstico correto! Uma poderosa ferramenta utilizada pela Vetanco para distinguir os isolados APEC (Escherichia coli Patogênica Aviária) dos isolados AFEC (Escherichia coli comensal/fecal Aviária) presentes nos diferentes segmentos da avicultura industrial. Step 2 Pesquisa de sensibilidade aos antimicrobianos (antibiograma), e pesquisa dos genes de resistência a ESBL (Beta-lactamases de espectro estendido).

Figura 6. Investigação Epidemiológica oferecida pela Vetanco para seus clientes e parceiros. Como primeira etapa do trabalho são realizadas as coletas no campo nos diferentes segmentos da criação de aves (matrizeiros, incubatórios e frangos de corte) com o isolamento e identificação das cepas a nível laboratorial.

Com as cepas isoladas, trabalhamos em 6 etapas em busca de informações importantes para tomadas de decisão (Figura 7):

03 MAR

02

ERIC-PCR 05

RAM

01

04

APEC X AFEC

saúde animal

Quando as bactérias se tornam resistentes, elas são mais perigosas devido à possível falha do tratamento, perda de opções de tratamento e aumento da gravidade da doença. Os testes de RAM, através dos antibiogramas e testes genotípicos são formas corretas e fundamentadas técnicamente para as escolhas das melhores soluções de tratamentos e prevenções.

ANTAGONISMO

PLANO DE 06 AÇÃO

Step 3 Avaliação do índice MAR. O índice MAR (Multiple Antibiotic Resistance Index) é um método eficaz, válido e econômico que é usado no rastreamento de origem de organismos resistentes a

Figura 7. Etapas de avaliações dentro do Vigilance Program APEC.

antibióticos. A avaliação do MAR é fundamental para identificar isolados de alto risco.

49 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


Além dos seis passos citados, quando necessário pode ser realizada a determinação Step 4

do CIM - concentração inibitória mínima, para

ERIC - PCR (Enterobacterial Repetitive Intergenic Consensus) análise usada para identificar similaridades genéticas entre as cepas encontradas nos

saúde animal

diferentes segmentos da produção.

alguns antimicrobianos pré definidos, de uso rotineiro no sistema de produção avaliado. O Vigilance Program [APEC] é uma ferramenta que busca entender o agente, suas fontes de infecção e dinâmicas de

Step 5

transmissão. Através das informações

Antagonismo, após a definição

que visam diminuir o desenvolvimento e

do perfil das cepas, as APECs

disseminação da resistência bacteriana

multirresistentes são direcionadas

e amenizar os prejuízos financeiros

para avaliação do antagonismo frente

provocados pelas APECs multirresistentes

aos Lactobacillus provenientes do

dentro da cadeia produtiva de aves, além

probiótico comercial FloraMax-B11®.

de contribuir com as políticas públicas

levantadas podemos organizar estratégias

que visam à promoção do uso racional de Os probióticos estão sendo considerados uma alternativa promissora aos antibióticos contra infecções por enteropatógenos. No entanto, há um limite de informações sobre a diversidade e os potenciais probióticos anti-E. coli. A Vetanco apresenta aos clientes o teste de antagonismo do FloraMax-B11®, personalizado aos desafios atuais das Escherichia

antimicrobianos na produção animal. Desta forma, entendendo o desafio dos clientes, podemos elaborar um programa de contenção e prevenção com nossos produtos naturais, contribuindo na redução ou retirada dos antimicrobianos, e quando necessário o uso de antimicrobianos, vamos oferecer de forma correta e fundamentada em laudos laboratoriais.

coli de cada integração.

Step 6 Plano de ação. A experiência da Vetanco no controle APEC permite elaborar estratégias individualizadas para cada situação. Nunca foi tão importante estar atento aos desafios da avicultura industrial. Por isso, a Vetanco desenvolveu o Vigilance Program [APEC].

Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

BAIXAR EM PDF

Referências bibliográficas sob consulta junto ao autor.

50 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Vigilance Program: uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária


6

Um programa em

STEP 1. APEC X AFEC: O primeiro passo para o diagnóstico correto!

STEP 2. RAM: Resistência Antimicrobiana STEP 3. MAR: Multiple Antibiotic Resistance Index STEP 4. ERIC-PCR: Matrizes, Incubatório e Frangos

importantes steps: PROTEGENDO OS ANIMAIS, PRESERVANDO NOSSO FUTURO

STEP 5. ANTAGONISMO: FloraMax-B11 personalizado aos desafios de cada integração STEP 6. PLANO DE AÇÃO (Contenção & Check): expertise e a experiência Vetanco

O Vigilance Program [APEC] é um programa de vigilância e monitoramento estratégico da resistência bacteriana e dos perfis de virulência das cepas de Escherichia coli encontradas nos diferentes segmentos da avicultura industrial.

vigilance

[APEC]

Aponte a câmera do seu celular e saiba mais


A IMPORTÂNCIA DOS DADOS

ZOOTÉCNICOS PARA AS GRANJAS PRODUTORAS DE OVOS Diogo T. Ito Nutricionista – Hendrix Genetics Ltda

A

s empresas produtoras de ovos necessitam de rentabilidade para se manterem ativas,

crescer e investir em tecnologias que

ovos

permitam a constante evolução dos processos de produção para que produzam um alimento com qualidade e segurança alimentar e que gere empregos ao longo da cadeia produtiva.

As rotinas diárias das granjas exigem tomadas de decisões baseadas em diversas áreas de conhecimento, como: Nutrição, Manejo, Sanidade, Ambiência e Genética.

52 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos


Manter, mudar, ajustar as rotinas da

Em momentos de crise, o que devo

granja depende de um ou mais fatores.

fazer? Descartar lotes mais velhos?

As ações que ocorrem dentro das

Prolongar a permanência dos lotes?

granjas geram dados, e estes dados são

Revisar os níveis nutricionais? Onde posso

transformados em índices zootécnicos.

reduzir minha margem de segurança? Quais lotes estão sendo mais rentáveis, e

Estes índices zootécnicos são importantes para responder diversas perguntas, tais como: A produção de ovos está sendo rentável? O consumo de ração está adequado? Estou tendo desperdícios?

quais menos? Por quais motivos? Para nos ajudar a responder a estas e outras perguntas, os dados zootécnicos serão apresentados quanto à sua importância e métodos de avaliação:

Quantidade de aves alojadas (aves)

às exigências da ave nas diferentes fases

A quantidade de aves no plantel influencia

de criação? Preciso mudar? Em qual fase?

em praticamente todos os demais índices

ovos

A formulação de ração está atendendo

zootécnicos (viabilidade, mortalidade, ovos O peso dos ovos está adequado ao

ave alojada, consumo médio de ração). Os

mercado que atendo? E a qualidade?

controles podem acontecer durante o alojamento, transferências, vacinações, debicagens e descartes.

O programa de sanidade (vacinas, biosseguridade, monitorias, etc) está

Fixar a quantidade de aves por gaiola

evitando perdas de produtividade? A

ou box durante estes manejos facilita

mortalidade está controlada?

os processos de checagem. Falhas de contagem e roubo de aves também

As condições de criação (adensamento,

precisam ser considerados e controlados.

ambiência, equipamentos) permitem máximo aproveitamento dos lotes? Preciso investir ou posso manter como está? Os diferentes sistemas de criação que tenho na propriedade (gaiolas, livres de gaiola) possuem custos de produção diferentes e estas diferenças são devidamente repassadas ao preço do produto final?

53 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos


Consumo de ração (gramas por ave) Na fase de cria e recria este índice auxilia no acompanhamento do desenvolvimento do sistema gastrintestinal para que a ave tenha a capacidade adequada de ingestão de alimento

O peso corporal adequado das aves reflete positivamente no início de postura, persistência do pico, peso inicial dos ovos e qualidade dos ovos.

na fase de produção. Desperdício de ração ou comedouros e cochos com falta de ração devem ser monitorados.

Uniformidade (%) Lotes com uniformidade inferior a 70% são resultado de diversos problemas, como: Excesso de adensamento, Falhas de manejo e vacinação,

ovos

Falta de estímulo ao consumo, Problemas de ambiência e dimensionamento

Peso corporal (gramas ou quilos) Compare o peso médio das aves e acompanhe

de equipamentos, Desafios sanitários e entéricos.

a evolução delas em comparação ao padrão da linhagem. Esta rotina nos informa a condição geral do lote e orienta-nos em relação a diversos outros fatores como: Programas de luz, Adensamento,

O acompanhamento conjunto do peso corporal e da uniformidade serve de indicador de quando os problemas começam e com base em informações complementares é possível a elaboração de ações de melhoria.

Programas vacinais, Programas nutricionais. Pode ser mensurado semanalmente durante a fase de cria e recria e mensalmente na fase de produção. A calibração das balanças e a amostragem adequada (quantidade de aves e pontos de amostragem) são essenciais para o correto acompanhamento do lote.

54 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos


Mortalidade diária e semanal (%)

Peso médio dos ovos (gramas)

A mortalidade de aves pode ser causada por

O peso médio dos ovos e a distribuição nas

diversos fatores, como problemas no preparo

diversas gramaturas são importantes para

dos galpões, desafios sanitários, falta de

atendermos os diferentes mercados e evitar

água, excesso ou falta de aquecimento nas

perdas econômicas causadas por ovos de

primeiras semanas e reforça a importância do

menor valor de venda (como os ovos industriais

acompanhamento e manejo correto das aves

e pequenos) ou que possam representar maior

durante as primeiras semanas de idade para

índice de perdas (como os ovos tipo Jumbo).

minimizar problemas. Existem formas de influenciarmos no peso médio dos ovos através de programas de luz e de nutrição. Problemas sanitários prejudicam o peso médio e uniformidade dos ovos. A escolha da linhagem também deve Conseguir diferenciar as diversas causas

ser considerada.

de mortalidade (como eliminação amontoamento, bicagem e acidentes) é útil para a identificação das causas.

Qualidade dos ovos (% ovos de segunda qualidade)

ovos

por refugagem, machos, prolapso,

Ovos trincados, deformados, quebrados, sujos, sem casca são motivos de perdas de rentabilidade e podem indicar riscos

Produção de ovos (%)

sanitários para as aves e representar risco de segurança alimentar para o consumidor.

É calculado com base na quantidade de ovos produzidos pela quantidade de aves vivas no galpão. Manter uma rotina

Manter este índice o mais baixo e

constante de coleta ajuda na constância

constante possível indica um adequado

de dados. Quedas repentinas (mais de 2% entre

controle da situação da granja. Os

um dia e outro) e/ou constantes (3 semanas

fatores que aumentam estas perdas

de quedas sucessivas na produção) podem ser

são conhecidos e para cada um deles

indicativos de problemas nos lotes.

existem medidas a serem adotadas.

Quando não é possível acompanhar o lote como um todo, a quantificação dos ovos por amostragem em determinados pontos do galpão se faz necessário.

55 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos


Ovos ave alojada (ovos) Representa o retorno em ovos do lote de frangas que foi alojado no galpão de produção. O melhoramento genético das aves busca lotes mais produtivos para que o produtor possa

É importante unirmos a infraestrutura das granjas, vontade dos donos e das pessoas e conhecimento técnico para permitir que esta engrenagem evolua dia após dia.

atingir suas metas de produção de ovos com a menor quantidade necessária de aves.

O aplicativo PRIMA (disponível gratuitamente para IOS e Android) faz parte deste esforço em proporcionar

Acompanhar os índices zootécnicos é útil e necessário para avaliar o

ferramentas que facilitem as tomadas de decisões dos produtores de ovos.

ovos

andamento da granja. Estes índices embasam as avaliações econômicas e

A Hendrix Genetics baseia seu

financeiras dos lotes. Fixar idades de

programa de melhoramento

avaliação para cada um destes índices

genético num enorme esforço de

permite o comparativo entre lotes e a

análises para que as aves continuem

evolução ano a ano da granja.

evoluindo em produtividade, rentabilidade e qualidade.

Porém, é necessário lembrar que existem outros fatores que precisam ser atendidos para que os dados sejam coerentes e realistas. O fator humano é importante para a coleta e checagem da integridade destas informações. A infraestrutura (informática, elétrica, eletrônica) é importante para que as informações possam ser coletadas, armazenadas e analisadas. O conhecimento técnico e experiência de campo são decisivos na identificação de pontos de melhoria e elaboração de planos de ação (corretiva e preventiva).

A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

BAIXAR EM PDF

56 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A importância dos dados zootécnicos para as granjas produtoras de ovos


Nós temos a melhor linhagem de aves poedeiras para todos os mercados

www.hendrix-genetics.com/layinghens


AEROSSACULITE EM FRANGOS DE CORTE:

patologia

ONDE SE INICIAM E QUAIS SÃO OS FATORES ENVOLVIDOS? M.V. MSc. PhD. Jorge Chacón; M.V. Isabel Minoli & M.V. Graziela Santos Gerente de Serviços Veterinários – Ceva Saúde Animal – Brasil

INTRODUÇÃO A aerossaculite é uma condição inflamatória dos sacos aéreos das aves. Os nove sacos aéreos das aves comunicam-se aos brônquios e pulmões e possibilitam a circulação do oxigênio pelos pulmões, auxiliando na respiração. Quando os sacos aéreos se inflamam, acontece o engrossamento e acúmulo de material purulento ou caseoso dentro da cavidade dos sacos aéreos. Esta condição normalmente é causada por infecções bacterianas e fúngicas, mas também por vírus.

58 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


Quando as aves apresentam aerossaculite, elas se mostraram: Deprimidas,

ORIGEM Os patógenos que infectam os sacos aéreos

Com tosse e dificuldade respiratória,

ingressam principalmente por via aéreas, mas podem ser originadas também por via sistêmica.

Estáticas e com intolerância para se

Infecções na granja

movimentar. A evolução do quadro dependerá da intensidade dos fatores envolvidos, levando ao aumento de aves refugo, mortalidade ou condenações no frigorífico.

As aves podem desenvolver quadros de aerossaculite após infecção do trato respiratório superior das aves desde seu alojamento na granja. A infecção por agentes bacterianos pode ser facilitada por dano direto das barreiras de defesa naturais das aves, incluindo o movimento deficiente dos cílios (ciliostase) das células

patologia

epiteliais do trato respiratório superior. Agentes virais como o Vírus da Bronquite infecciosa, Doença de Newcastle e Influenza aviária são agentes comuns que levam a ciliostase, e com isso, originam o surgimento de aerossaculite. Níveis de amônia, outros gases e ar frio podem também causar ciliostase. As lesões macroscópicas da aerossaculite levam a eliminação parcial ou total da carcaça, e com isso perda de rendimento de carcaça. Porém, a aerossaculite também afeta a uniformidade do peso final das aves, originando carcaças com dimensões muito variadas, os quais interferirão no desempenho dos equipamentos de evisceração e no rendimento de desossa. Em consequência, obtêm-se: Menos quilogramas de aves vivas ou carcaça, Produto final de qualidade inferior, e Incremento do custo de processamento na fábrica.

Fotos 1 e 2: Aerossaculite em frango de corte apresentando dificuldade respiratória

59 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


Infecções embrionárias As aves na fase de desenvolvimento embrionário, e mesmo durante o nascimento podem ser contaminadas com inúmeras bactérias. Ovos contaminados podem causar mortalidades embrionárias, mas níveis de

As necropsias revelaram surpreendentemente uma elevada porcentagem de aves e lotes com presença de lesões dos sacos aéreos (Gráfico 1).

contaminação baixos permitirão que aves nasçam e desenvolvam o quadro clínico nas primeiras semanas de vida da ave na granja. Normalmente, esta origem das aerossaculite é

71 (20%)

ignorada e despercebida.

276 (80%)

No segundo semestre de 2021 foi conduzida uma pesquisa em

patologia

incubatórios de quatro empresas produtoras de frango de corte do Estado do Paraná. O estudo foi conduzido na tentativa de verificar a qualidade sanitária e fisiológica de lotes de embriões mortos não nascidos (MNN) e pintinhos de 1 dia de idade de empresas que apresentavam quadros precoces de aerossaculite. Um total de 347 aves pertencentes a diferentes

Com aerosaculite

Sem aerosaculite

Gráfico 1: Achados de necropsia em embríões e pintos de 1 dia recém eclodidos apresentando aerossaculite. 18 (62%) dos 29 lotes necropsiados apresentavam embriões ou pintos com aerossaculite.

29 lotes de pintinhos de corte foram necropsiados para pesquisa macroscópica e microbiológica.

Fotos 3 e 4: Aerossaculite em embriões e pintinhos de 1 dia.

60 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


Nas aves necropsiadas, amostras foram assepticamente coletadas a partir de embriões e pintinhos de 1 dia de idade para exame bacteriológico, achandose presença de E. coli e Klebsiella spp. 58,3 e 12,5% dos lotes apresentaram positividade para E. coli e Klebsiella, respectivamente, como mostra o Gráfico 2.

As amostras de E. coli detectadas

87,5

nestes lotes foram submetidas a teste de sensibilidade aos principais antibióticos usados nos incubatórios de

58,3

frango de corte. A maioria dos isolados bacterianos mostrou ser resistente aos

41,7

patologia

100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0

antibióticos analisados (Gráfico 3).

12,5 Estes achados explicam a persistência bacteriana em quadros de aerossaculite Lotes positivos (%) Lotes negativos (%) E. coli

Lotes positivos (%) Lotes negativos (%) Klebsiella

Gráfico 2: Bactérias detectadas em lotes de embriões e pintinhos de 1 dia com presença de aerossaculite detectadas em incubatórios do Estado do Paraná, 2021.

Esta elevada detecção de bactérias explica as lesões encontradas nas vias respiratórias dos embriões e pintinhos de 1 dia. As aves contaminadas por estas bactérias certamente espalham e contaminam o lote, conduzindo à aparição de quadros respiratórios nas primeiras semanas de vida do lote, que poderiam visualizarse como aerossaculite. A colibacilose neonatal não pode ser subvalorizada, pois afetará a performance do lote, não apenas

precoce em lotes que receberam antibióticos no incubatório.

100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0

70,8 54,2 33,3

29,2

20,8 8,3 Sensível Intermediário Resistente Gentamicina

Sensível Intermediário Resistente Ceftiofur

Gráfico 3: Sensibilidade e resistência dos isolado bacterianos frente a antibióticos usados nos incubatórios

em termos de mortalidade de primeira semana, mas a performance produtiva e sanitária do lote até a idade de abate.

61 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


FATORES ENVOLVIDOS

Cama

Agentes patológicos

Os agentes infecciosos patogênicos que

Bactéria e vírus são os agentes infecciosos

têm duas origens:

mais comumente envolvidos em quadros de aerossaculite em lotes de frango comercial.

afetam a saúde de lotes de frango de corte

Externo (vindos de fora da granja após quebrar as barreiras de biosseguridade); e Interno (presentes na cama reutilizada do lote anterior).

O reuso de cama em aviários é uma prática comum nas empresas

patologia

produtoras de frango devido aos benefícios econômicos encontrados.

Sacos de ar

Porém, a cama se não bem tratada após retirada do lote, pode manter

BACTÉRIAS Aeromonas Avibacterium Chlamydia Escherichia coli Micoplasma Ornitobactéria Pasteurella Proteu Pseudomonas Riemerela Salmonela Vibrio

VÍRUS Sacos de ar Vírus da gripe aviária Vírus da bronquite infecciosa Vírus da doença de Newcastle FUNGOS Aspergillus PROTOZOA Cryptosporidosis Trichomonas gallinae

viáveis agentes infeciosos benéficos, mas também patogênicos que irão comprometer a saúde do próximo lote.

As práticas básicas de tratamento de cama antes da reutilização são insuficientes para eliminar os patógenos presentes nela. Desta forma, lote a lote, acontecerá um aumento da carga bacteriana ou viral ou fúngica ou de todas elas, o que significará desafios cada vez mais precoces nos lotes subsequentes. Em regiões geográficas onde a cama é reutilizada por maiores períodos (até 6 anos), é comum encontrar desafios mais precoces e intensos comparadas a regiões onde a cama é renovada após cada saída de lote ou após 1 a 2 anos de uso (Gráfico 4).

62 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


Agentes virais de tipo respiratório podem-se transmitir rapidamente, e eles 1ª Rodada com início de infecção

podem permanecer viáveis por longos

2ª Rodada com aumento de pressão de infecção

períodos dependendo das condições meio-ambientais, principalmente a temperatura ambiental. A tabela 1 abaixo mostra o tempo de sobrevivência de alguns agentes virais respiratórios de acordo à temperatura ambiental. Pode-se observar uma maior resistência viral

4ª Rodada com aumento de pressão de infecção

em temperaturas baixas. Vírus envelopados (como o da Bronquite infecciosa) se inativam

Gráfico 4: Aumento da carga infecciosa após reutilização de cama não efetivamente tratada

patologia

3ª Rodada com aumento de pressão de infecção

facilmente frente ao contato direto de vários desinfetantes disponíveis, mas os agentes viricidas têm pouco efeito sobre os patógenos protegidos na matéria orgânica.

Temperatura ambiental

Podemos deduzir da tabela, porque em períodos de frio (temperaturas baixas)

Bactérias, vírus e parasitas têm diferentes

os desafios infecciosos parecem ser mais

níveis de resistência fora das aves. Inclusive,

intensos: não por efeito direto do vírus,

há diferenças de capacidade de resistência

mas sim porque as condições (temperatura

entre os vírus, dependendo do tipo estrutura

e outros fatores) favorecem o aumento da

externa do agente viral.

pressão de infecção.

Metapenumovirus aviário

Temperatura de contato (oC) Tempo de sobrevivência

Vírus da Bronquite infecciosa

Temperatura de contato ( C)

Vírus da doença de Newcastle

Temperatura de contato (oC)

o

Tempo de sobrevivência

20ºC

37ºC

56ºC

90 dias

28 dias

2 dias

30 minutos

0ºC

20ºC

37ºC

56ºC

56 dias

12 dias

0ºC

20ºC

15 minutos 37ºC

Tempo de sobrevivência Temperatura de contato ( C) Tempo de sobrevivência

56ºC 5 minutos

o

Vírus da Influenza aviar

8ºC

4ºC

20ºC

32ºC

35 dias

7 dias

4 dias

56ºC

Tabela 1. Tempo de resistência de agentes virais respiratórios de acordo à temperatura ambiental

63 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


Manejo de ambiência “A aerossaculite é um problema sanitário Além dos agentes infecciosos, agentes e materiais

de grande impacto econômico, e todos os

não infecciosos podem favorecer o surgimento e

esforços devem ser realizados para identificar

intensificação da aerossaculite.

todos os fatores envolvidos para fazer as correções necessárias”.

Ar sobrecarregado de poeira, ar

“A Colibacilose neonatal pode ser

seco ou frio, ventilação deficiente,

reconhecida apenas na granja, e para seu

cama altamente contaminada, gases

correto controle tem que ser detectado a

nocivos (CO2 (>3.000 ppm)) e

fonte desta infecção (desafios nas granjas

amônia (> 25ppm), que irritaram as

de matrizes, práticas no incubatório). A

vias respiratórias, afetam direta ou

performance produtiva e o rendimento de

indiretamente o normal funcionamento

carcaça do frango dependerão da qualidade

das estruturas celulares do hospedeiro

de criação desde sua etapa embrionária”.

favorecendo a infecção e colonização

patologia

por agentes infecciosos. “A intensidade dos quadros de aerossaculite Fatores ambientais adversos como: Umidade da cama, Variações climáticas, Ventilação com presença de poeira e gases irritantes.

dependem da apresentação simultânea dos vários fatores envolvidos. Se alojarmos pintinhos com Colibacilose neonatal, em cama já contaminada pelo lote anterior, após um período de vazio sanitário curtíssimo que permitirá que os pintinhos entrem em contato com os patógenos desde a primeira semana de vida, em períodos de frio que agravam ainda mais o funcionamento do sistema respiratório

Criam condições ideais para a infecção e

e favorecem a permanência dos vírus na

multiplicação de agentes infecciosos porque

cama, certamente teremos lotes com elevadas

promovem agressões ao trato respiratório.

porcentagens de condenações no frigorífico”.

Algumas práticas de manejo acabam facilitando a presença de fatores predisponentes da aerossaculite. Por exemplo, em situações de vazio sanitário curto, os pintinhos alojados serão colocados em contato mais precocemente com uma maior carga infecciosa oriunda do lote anterior.

“O controle de um problema multifatorial, requer um plano de controle multiestratégico, envolvendo múltiplos setores da cadeia produtiva”. Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

BAIXAR EM PDF

64 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?


GANHO COMPROVADO DE PONTA A PONTA

+ 5 BILHÕES DE FRANGOS VACINADOS

APONTE A CÂMERA DO SEU CELUL AR, A S S I S TA AO VÍDEO E SAIBA MAIS.

+ 1 BILHÃO DE RETORNO ECONÔMICO

Juntos, além da saúde animal


ICC:

A INOVAÇÃO QUE ALIMENTA O AMANHÃ Empresa completa 30 anos com ambição de dobrar o faturamento em cinco anos e inaugura uma moderna fábrica no interior de São Paulo

nutrição

A

ICC celebra seus 30 anos de

As metas são ambiciosas. Segundo Glycon

história com a missão de agregar

Santos, o objetivo é crescer 15% ao ano.

valor à nutrição animal. Em

Com isso, a empresa pretende dobrar seu

sua campanha de aniversário a empresa

faturamento nos próximos cinco anos.

destaca a importância de alimentar o mundo com produtos saudáveis, seguros, acessíveis e disponíveis, para uma população mundial que ainda está em

“Desde o início de nossas atividades temos

constante combate à fome. Tudo isso de

trabalhado para crescer e evoluir ano a ano.

forma sustentável e cuidando das pessoas.

Para isso, investimos pesado em pesquisa, inovação, tecnologia e sustentabilidade. Sabemos do nosso potencial e do quanto o mercado de leveduras ainda pode crescer”,

“Nossa história nos ensinou a investir

explica o CEO.

sempre no futuro, porque pensar no amanhã agrega conhecimento ao presente e reforça toda a experiência acumulada”, destaca Glycon

Ele complementa que “quando começamos foi

Santos, fundador e CEO da

uma aposta. Eram poucas informações sobre

ICC, empresa de soluções

o mercado e tudo por fazer. Hoje, temos nossa

tecnológicas naturais, à base

própria equipe de pesquisas e contamos com

de leveduras para saúde e

diversas parcerias. Então, podemos alcançar

nutrição animal.

ainda mais produtores do Brasil e de mercados internacionais. Para ir mais longe, continuamos trabalhando”.

66 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | ICC: a Inovação que alimenta o amanhã


Empreendedor, Glycon Santos atribui à equipe a responsabilidade pelo sucesso da ICC. “Se tem algo do que me orgulho muito é da equipe que temos aqui na empresa. Todos, sem exceção, trabalham incansavelmente para atingir a excelência e continuar sendo úteis para o progresso da produção de proteína animal global. Tenho muito orgulho e respeito por todos que fazem parte da ICC e

nutrição

agradeço por todo o empenho”.

Com sede em São Paulo, a ICC tem unidade fabril em Macatuba (SP), com aproximadamente 14 mil m² de área. Dentre seus diferenciais, apresenta capacidade produtiva de

Sempre em crescimento, e sob os

84 toneladas por dia.

pilares da evolução e tecnologia a ICC inaugura a sua segunda planta de produção, localizada em Jundiaí (SP). “Ela foi construída para suportar o crescimento da ICC”, diz o CEO. Além de espaço administrativo moderno e armazém, com área total de 15.400 m², a fábrica tem capacidade produtiva de 7 toneladas de produtos por hora e produção diária de até 140 toneladas, em três turnos.

67 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | ICC: a Inovação que alimenta o amanhã


Ela é 100% automatizada e conta com laboratório próprio para análises internas de qualidade e, entre outros equipamentos, tem UHPLC para realizar análises de nucleotídeos e nucleosídeos livres que garantem máxima segurança aos clientes.

Empresa brasileira líder em soluções nutricionais à base de levedura com presença internacional, a ICC tem três filiais (Estados Unidos, Inglaterra e China) e exporta para mais de 70 países.

“Entre os pilares que nortearam o início da ICC estava o fato de querer ser útil e contribuir para o aumento da produção

nutrição

e da produtividade. As leveduras eram A Inovação é levada muito a sério na

apenas pelo seu valor nutricional tanto

ICC e faz parte da essência da empresa.

no Brasil, como na grande maioria dos

Esse pilar é sempre acompanhado

países. Era preciso realizar estudos para

por Tecnologia, Ciência, Evolução e a

comprovar todo o seu potencial como

Sustentabilidade, que agregam valor à

aditivo funcional e também desenvolver

nutrição animal. “Ao longo da vitoriosa

tecnologias para purificar e fracionar as

história, a ICC sempre foi pautada por

células de levedura visando acentuar o seu

seus valores e abriu diversas portas para

valor biológico.

promover a saúde e o bem-estar animal”, analisa Glycon Santos.

Fizemos e temos parcerias com diversas universidades e centros de pesquisas em 14 países, mas um dos meus maiores orgulhos

Mas nem sempre foi fácil. Há 30 anos, Glycon começou a trabalhar com leveduras por sugestão de um amigo. Ele estudou as matériasprimas, investiu para entender as possibilidades de uso das leveduras e quais países já importavam o produto. Esse foi o início da ICC, que ao longo de três décadas investiu sempre em pesquisa e tecnologia para se firmar e conquistar a confiança do mercado.

68 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | ICC: a Inovação que alimenta o amanhã

foi trazer pesquisadores para nossa equipe e, assim, gerar inovação em casa. Sempre trabalhamos com muita transparência. Comprovar por meio de estudos científicos a contribuição das leveduras para os produtores faz parte desse processo e, com certeza, nos ajudou a alcançar o que somos hoje”, relata o CEO.


Além disso, a ICC mantém rigoroso programa de controle de qualidade, que monitora todos os lotes de matéria-prima e produto acabado, garantindo o fornecimento de produtos seguros e confiáveis, de acordo com as especificações exigidas.

Sempre com o olhar no futuro, Glycon projeta que as leveduras se tornem indispensáveis na dieta animal. “Já entendemos a importância das

Desde 2003, o programa BPF (Boas

leveduras na nutrição animal. Mas,

Práticas de Fabricação) é certificado

ainda estamos provendo acesso a

pelo GMP+ International, garantido a

quem não tem informações sobre o

rastreabilidade dos produtos em todas as

tema. Há muito ainda por fazer. Mas

etapas da fabricação desde a chegada da

seguimos investindo em pesquisas

matéria-prima até a entrega ao cliente.

para garantir a qualidade e segurança dos nossos produtos. Podemos

insumos seguros e de qualidade, livres de qualquer substância indesejada e altamente eficazes. Para o sucesso desse trabalho, possuímos laboratórios biotecnológicos em nossas unidades”, reforça Glycon Santos.

afirmar que as leveduras deveriam ser obrigatórias nas dietas. Afinal, já está provado o quanto elas são benéficas ao desenvolvimento dos animais e,

nutrição

“Diversos índices são avaliados para garantir

também, ao meio ambiente. Esse desafio nos motiva a trabalhar sempre mais e em prol da saúde animal e da natureza”, conta o CEO da ICC Brasil.

ICC: a Inovação que alimenta o amanhã

BAIXAR EM PDF

69 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | ICC: a Inovação que alimenta o amanhã


IMPORTÂNCIA DA MONITORIA DOS PROGRAMAS VACINAIS DE GUMBORO E NEWCASTLE: Qual melhor momento da rotação de programa?

saúde animal

Tobias Filho Gerente técnico de Avicultura da Boehringer Ingelheim

INTRODUÇÃO A seleção para características produtivas é concorrente a competência de resposta imunológica, de modo que aves de produção (seja para carne, reprodução ou ovos) somente podem expressar seu potencial zootécnico sem que tenha havido comprometimento do status sanitário.

A implementação de um programa vacinal pensado para proteção clínica de frangos de corte contra duas principais doenças imunossupressoras da avicultura, Marek e Gumboro, constitui a base para que essas aves possam expressar seu potencial genético produtivo e contribuir para um controle desses agentes infecciosos no ambiente.

70 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?


TECNOLOGIAS VACINAIS Os programas vacinais para frangos de corte podem ser constituídos de diferentes formas e a vacinação no incubatório para esses agentes passou a ser um marco na

Recentemente, tem crescido o interesse na proteção contra desafios respiratórios decorrentes pela infecção pelo vírus de Newcastle de baixa patogenicidade, seja em decorrência de desafios regionais ou sazonais ou por demandas de mercados importadores de produtos cárneos de frango. Para atender a essa demanda, programas de vacinação para Newcastle passaram a integrar o programa vacinal

história da avicultura, ao passo que traz garantia e uniformidade de aplicação e precocidade de resposta imune quando comparado à vacinação tradicional de Gumboro nas granjas.

Com o objetivo de migrar a forma de vacinação do campo para o incubatório, buscando os benefícios supracitados, a primeira geração de vacinas tecnológicas de Gumboro foi desenvolvida na década de 90 e é representada pelas vacinas de complexo imune, capaz de promover a proteção contra a doença de Gumboro mesmo a animais com diferentes níveis de anticorpos maternos.

saúde animal

A ocorrência de doenças imunossupressoras exerce efeito importante nos resultados zootécnicos, pois a ave depende da integridade do sistema imune para responder aos desafios.

basal, somado a Marek e Gumboro.

Com a inclusão da doença de Newcastle na lista de agentes importantes de prevenção para frangos de corte, ficou evidente que conhecer a realidade de cada empresa e região para esse fator é determinante para a tomada de decisão do programa vacinal mais adequado.

Um bom programa de vacinação deve contemplar: As características do desafio e fatores inerentes a patogenecidade do agente; Sua relação com o meio ambiente; O nível de risco de infecção do

hospedeiro animal.

A vacina de complexo imune deve ser administrada juntamente a uma vacina para Marek (HVT) para que a proteção seja conferida às duas importantes doenças imunossupressoras.

Ano mais tarde, a segunda geração tecnológica de vacinas foi apresentada ao mercado em uma disruptiva forma de construção de vacinas com o surgimento de uma vacina vetorizada com vetor de vírus de Marek expressando a proteína VP2 do vírus de Gumboro, combinando desta forma a proteção contra duas enfermidades importantes para a avicultura – Marek e Gumboro – em uma só aplicação.

71 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?


wIBDV ou variante Inermedio + vacina wt Vacina Intermediária

Vector HVT wIBDV ou variante wt

Anticorpos activos

1

Nivel de proteção Proteção

Proteção

Replicação de HVT

Nivel de proteção Proteção

Idade

Idade

Figura 1. Representação do mecanismo de proteção para tecnologias vacinais de Gumboro de complexo imune (à esquerda) e vetorizadas (à direita)

saúde animal

MONITORIAS SANITÁRIAS COMO FERRAMENTAS DE DECISÃO

1

Título IBDV Ab

Título IBDV Ab

3

Anos mais tarde, a busca pela conveniência da proteção para múltiplas doenças aliada a evolução da tecnologia em construção de vacinas vetorizadas baseadas em vetor HVT culminou na vacina vetorizada de vetor HVT expressando não só a proteína VP2 do vírus de Gumboro, mas também a proteína F de um vírus da doença de Newcastle.

Promotor

IBDV VP2

NDV F

IBD

ND

pA

Figura 2. Expressão de proteínas VP2, do vírus do Gumboro, e F, do vírus de Newcastle, em vetor HVT para vacina vetorizada HVT+IBD+ND. Independentemente dos produtos vacinais e diferenças entre eles, principalmente naqueles de mais recente geração, as opções disponíveis trazem flexibilidade ao mercado. As empresas produtoras poderão optar pela tecnologia e espectro de proteção que fizer sentido as exigências de clientes e diferentes características locais.

Uma análise de risco de agentes infecciosos para empresas e regiões pode apontar indicadores para estabeler o programa vacinal mais adequado em cada situação, e as monitorias sanitárias ativas de rotina tem importância crucial para isso.

Os laboratórios são fonte de dados e laudos que, junto aos resultados zootécnicos, deveriam servir como suporte à decisão relacionada à manutenção ou as modificações nos programas sanitários. As monitorias sanitárias podem ser estabelecidas utilizando-se diferentes metodologias analíticas, como sorologias, histologia e biologia molecular. A sorologia pode ser utilizada desde a monitoria da qualidade vacinal até a inferência do nível de pressão de infecção por determinados agentes infecciosos. Já a biologia molecular pode revelar informações referentes aos agentes infecciosos específicos tais como identificação, filogenia e até mesmo quantificação. A histologia tem importância no estudo comparativo de tecidos saudáveis e patológicos, podendo auxiliar no diagnóstico de manifestações clínicas ou de acompanhar o grau de lesão em um tecido.

72 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?


Com o objetivo de simplificar a análise de dados obtidos com as monitorias laboratoriais combinadas às variações nos resultados zootécnicos, a Boehringer Ingelheim adotou como forma de monitoria ativa em seus clientes o Programa de Imunização

Isso demonstra que um mesmo programa vacinal pode ser utilizado ao longo do tempo sem representar alterações significativa nos indicadores, mesmo que pequenas flutuações desses indicadores ocorram naturalmente.

Unificada (Índice PIU), uma ferramenta capaz de traduzir os dados laboratoriais em informações objetivas do potencial de cada empresa, respeitando suas características, auxiliando o produtor a tomar a decisão mais assertiva.

Temp. max

Temp. min

200 mm

20oC

150 mm

15oC

100 mm

10oC 5oC

83 Programa vacinal A

81

86

Programa vacinal A

Programa vacinal A

Jan Fev Mar Abr My Jun Jul Ag Spt Oct Nov Dic

300 mm

20oC

67 Programa vacinal B Programa

78 Programa vacinal B Programa

200 mm 100 mm

vacinal B

Jan Fev Mar Abr My Jun Jul Ag Spt Oct Nov Dic

0 mm

Figura 4 . Índice PIU ao longo do ano em uma empresa do estado de Minas Gerais. Estão indicados temperaturas máximas e mínimas e índice médio de precipitação para os períodos. Neste caso, correções de fatores pontuais como:

50 mm

Treinamentos de vacinação no incubatório,

0 mm

Acompanhamento de práticas de manejo e

Figura 3. Índice PIU ao longo do ano em uma empresa do estado do Paraná. Estão indicados temperaturas máximas e mínimas e índice médio de precipitação para os períodos.

Melhorias do programa vacinal em matrizes. Possibilitaram a melhora dos índices de um mesmo programa vacinal.

73 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?

saúde animal

500 mm

25oC

10oC

25oC

Temp. min

400 mm

vacinal B

250 mm

Temp. max

30oC

15oC

Precipitação

Temp. Min/Max

30oC

Precipitação

Precipitação

Precipitação

Em uma empresa do estado do Paraná o Índice PIU de um programa vacinal para Gumboro foi obtido em três momentos ao longo do ano (Figura 3). Percebemos que o mesmo programa vacinal, ao longo do ano, não alterou significativamente o Índice PIU em épocas de maior ou menor temperatura ambiental média.

35oC

Temp. Min/Max

Esta ferramenta está em atuação desde 2020 e alguns exemplos de sua utilização como um indicador da eficácia e eficiência do programa vacinal instituído tem chamado a atenção e aqui trazidos em três casos exemplares.

O segundo exemplo demonstra o aumento do Índice PIU comparando-se o momento da primeira análise com a segunda, no mesmo ano, em uma empresa do estado de Minas Gerais. Nota-se, no entanto, que o programa vacinal (B) continou sendo o mesmo.


O Índice PIU também pode ser útil para avaliar a situação atual e, em melhor adaptando o programa vacinal a realidade e necessidades de cada empresa, monitorar o desempenho da alteração de programa sugerida, como ocorrido em uma empresa do estado do Paraná diferente daquela do primeiro exemplo (Figura 5). Temp. max

250 mm

30oC

200 mm

25oC

150 mm

47

64

Monitoria

Após

programa vacinal B

do programa vacinal A

da situação: implementação Após implementação da situação: 15oC Minitoria programa vacinal B do programa vacinal A

saúde animal

Temp. min

35oC

20oC

10oC

E afinal, qual o melhor momento para rotacionar o programa vacinal? Cada tecnologia vacinal traz seus benefícios e, devido às particularidades de cada uma, também seus impactos.

81 Após 02 do Após 02anos anos A, sem doprograma programa A, alteraçao sem alteração

Jan Fev Mar Abr My Jun Jul Ag Spt Oct Nov Dic

100 mm

Qual a necessidade referente ao equilíbrio entre proteção para Marek, Gumboro e Newcastle e produtividade?

Precipitação

Temp. Min/Max

Precipitação

CONSIDERAÇÕES FINAIS

50 mm 0 mm

Figura 5. Índice PIU em dois momentos distintos: na monitoria de situação e logo após a troca do programa vacinal e dois anos após a troca do programa, na monitoria de acompanhamento no longo prazo em uma empresa do estado do Paraná. Estão indicados temperaturas máximas e mínimas e índice médio de precipitação para os períodos. Durante a primeira monitoria foi observado que o programa vacinal adotado pela empresa não estava condizente com a necessidade e o potencial produtivo que ela tinha naquele momento. Houve então uma mudança do programa vacinal e acompanhamento contínuo de monitorias e treinamento de equipes. Após dois anos com o mesmo programa vacinal A ininterruptamente, o Índice PIU mostrou uma melhora significativa, corroborando com os melhores resultados zootécnicos.

O fator de sazonalidade é importante para a região e empresa?

Perguntas como essas merecem atenção e devem ser respondidas com base em uma monitoria sanitária bem estabelecida e robusta, que possa trazer informações ao longo do tempo e que, de forma clara, demonstre os impactos e potenciais de forma rotineira. Para cada necessidade, sendo ela no tempo ou no espaço, as empresas devem contar com a flexibilidade dos melhores produtos vacinais para melhor adapta-los à sua estratégia. Fica claro que, em se respeitando os fundamentos básicos das boas práticas de vacinação, os programas vacinais não tem um prazo de vencimento pré-estabelecido. Ou seja, determinar antecipadamente um prazo máximo para que um programa vacinal seja utilizado a campo parece ser mera especulação.

Com a implementação de um programa de monitoria sanitária rotineira de maneira correta deixamos de lado os achismos e pré-conceitos para permitir que as aves respondam “Como está meu programa vacinal? Será que tenho que muda-lo?”. As decisões produtivas e estratégicas são tomadas com base em dados. Por que a decisão do momento de adaptação do programa vacinal deve ser deixado ao acaso? Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?

BAIXAR EM PDF

74 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: qual melhor momento da rotação de programa?


DO LÍDER EM CONFIANÇA E TECNOLOGIA EM VACINA VETORIZADA CONTRA GUMBORO

DESENVOLVIDA PARA A SUA ESCOLHA

Uma solução completa para proteger as aves contra três doenças:

1

3

em

Forte base imunológica e proteção otimizada contra as doenças de Marek, Gumboro e Newcastle.


PRODUÇÃO COM RESPONSABILIDADE

biosseguridade

Cleber Souza Martins Diretor Operacional da Granja Faria S.A.

"Um objeto permanecerá em

Sim, você não leu errado, esta é a Lei

repouso ou em movimento

da Inércia, também conhecida como

uniforme em linha reta a menos

a Primeira Lei de Newton. Agora a

que tenha seu estado alterado pela

pergunta é, o que esta Lei tem

ação de uma força externa”.

a ver com a avicultura?

76 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Produção com responsabilidade


É de amplo conhecimento os impactos causados pelos surtos de influenza aviária ocorridos nos últimos meses, os quais atingiram parte significativa dos planteis avícolas norte americanos e franceses, que foram forçados a “eliminar” as aves acometidas com a doença. Com isso, os países referidos reduziram expressivamente o volume de produção de carne de frango, o que ocasionou a diminuição da oferta mundial do produto, em especial, pelo fato de que os Estados Unidos é um dos

Somado à redução de oferta do produto a nível mundial, alguns autores entendem que o aumento da procura pela carne de frango pode ser decorrente de uma demanda pós

Fato é que, apesar de ser difícil mensurar de forma precisa as variáveis responsáveis e suas respectivas

biosseguridade

principais players exportadores do setor.

relevâncias, é indiscutível o aumento de demanda pela carne de frango, tanto no Brasil, quanto em todo o mundo.

pandemia reprimida. No Brasil, o crescimento da busca pelo produto também é relacionado à migração do consumo de carne de bovino para carne de frango.

Frente ao cenário descrito acima, é ainda maior o interesse dos principais importadores mundiais pela carne de frango produzida no Brasil. Além da nossa já consagrada posição no ranking de maior exportador mundial e da nossa notória aptidão para produção desta cadeia, somos também conhecidos mundialmente pelo nosso excelente status sanitários.

Pois bem, se existe demanda com preços convidativos e nós sabemos como produzir, parece interessante incrementar a produção para fornecer os volumes demandados de forma imediata.

77 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Produção com responsabilidade


Para facilitar a visualização, imaginemos um plantel hipotético que viabiliza o abate de 1 milhão de frangos por dia. Para elevá-lo a 1,5 milhões diários, seria necessário fazer um incremente a partir das matrizes. Assim, ainda que houvesse pintinhos matrizes disponíveis pelos avoseiros (o que não procede), seriam necessárias 24 semanas, do alojamento ao início da produção de ovos; seguidas de mais 4 semanas até a eclosão; e por fim; mais 6 a 7 semanas até o frango atingir idade de abate. Portanto, é necessário cerca de 8 meses, desde o início da produção até a entrega do

biosseguridade

frango na gondola do supermercado.

8 meses

Logicamente, na situação hipotética acima, É aí que a avicultura e a Lei da Inércia se

inúmeras variáveis foram desconsideradas

relacionam pois, por mais que queiramos

para simplificar o entendimento como, por

acelerar a cadeia produtiva (neste caso a

exemplo:

avícola), não conseguimos fazê-lo, de forma responsável e segura, com imediatidade, tamanha a complexidade que a envolve.

A disponibilidade estrutural ou tempo de construção para tal,

Conforme descrito por Newton, um corpo em movimento constante tende a manter este movimento de forma inalterada. No caso da cadeia produtiva, para a acelerarmos, é preciso empenhar grande energia, o que envolve planejamento e o respeito às variáveis biológicas que as envolvem.

78 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Produção com responsabilidade

Vazios sanitários, Tempo logístico, dentre tantas outras as quais não devem e não podem ser negligenciadas.


Apesar da complexidade produtiva, a ideia não

Neste sentido, é possível destacar inúmeras

é transmitir uma imagem negativa da produção,

variáveis positivas que o Brasil tem em relação à

pelo contrário, devemos sim “olhar o lado cheio

produção, tais como:

do copo”, pois apesar da existência da inércia e necessidade de empenho de força para alteração do status quo, somos, indiscutivelmente, o país mais apto a suprir a demanda mundial de carne de frango. De todo modo, aspectos físicos e biológicos não podem ser negligenciados.

Clima, Disponibilidade de insumos e água, Qualidade técnica, dentre muitas outras.

Portanto, analisando o cenário de forma macro, destaco a importância do dos principais motivos para nos encontrarmos nesta condição produtiva de destaque é, justamente, o nosso conhecimento e atenção às

cuidado dos profissionais destas cadeias em relação ao tema “biossegurança” o que, ao fim, garante a segurança alimentar e reduz riscos de problemas como a influenza aviária, por exemplo.

biosseguridade

Neste aspecto, entendo que um

complexidades desta cadeia. Assim, ao observarmos as questões sanitárias (como as distâncias mínimas entre granjas, barreiras vegetais, barreiras sanitárias, controle de fluxo, checklist de boas práticas, programas de monitorias periódicas, banhos, troca de roupas) e por fim, representando, simbolicamente todas as anteriores, o simples fato de “lavarmos as mãos” para manipularmos os animais e os produtos, não está apenas protegendo aos nossos planteis, mas viabilizando toda uma cadeia produtiva de forma responsável. Consequentemente, o que é produzido representa expressivamente, grande parte da alimentação da população mundial. Portanto, Granjeiros, “lavar as mãos” muda o mundo. Produção com responsabilidade

BAIXAR EM PDF

79 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Produção com responsabilidade


Três cepas probióticas selecionadas para: • Melhor controle de patógenos Probióticos registrados na União Europeia.

• Segurança alimentar • Melhor digestibilidade


BIOSSEGURIDADE NA AVICULTURA

O

cenário atual de surtos de Influenza Aviária (IA) em vários países demonstra cada vez mais a

relevância das medidas de biosseguridade

biosseguridade

Sula Alves1, Tabatha Lacerda2 e Beatriz Belloni3 1 Diretora Técnica na ABPA 2 Coordenadora Técnica na ABPA 3 Assistente Técnica na ABPA.

A biosseguridade é pilar fundamental com relação às medidas preventivas. Prevenção é a chave do sucesso.

para as cadeias produtivas de aves. O Brasil é um dos poucos países do mundo que nunca registrou nenhum caso de IA, sendo essa uma doença exótica (nunca registrada) no país. Também não registramos casos confirmados da Doença de Newcastle desde 2006, quando notificou a presença em aves de subsistência. Para manutenção desse status, faz-se necessário conhecer muito bem as enfermidades, como se disseminam e como enfrentá-las e controlá-las no caso de uma ocorrência.

81 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura


O QUE É BIOSSEGURIDADE A adoção de medidas de Temos aprendido cada vez mais a importância

biosseguridade busca evitar

do isolamento e do distanciamento para a

a entrada e a propagação de

prevenção de doenças. Nos procedimentos de

doenças no plantel, dando melhores

biosseguridade das granjas não é diferente.

condições para se preservar a saúde dos animais e, consequentemente, a segurança

Quanto menor a circulação de pessoas e animais, quanto maior a higiene do ambiente e das pessoas que nele operam; quanto mais controlados os materiais que adentram a produção, menores são os riscos de introdução de doenças, sejam

dos trabalhadores. Neste sentido, ressaltase a importância do conceito de Saúde Única, que considera a interdependência da saúde humana e a saúde animal e suas vinculações com a saúde dos ecossistemas onde estes se situam.

biosseguridade

elas “silenciosas” ou não.

dos alimentos e até mesmo o bem-estar

Saúde Única

Saúde humana

Saúde animal

Infográfio 1: Saúde Única, interdependência da saúde humana e animal e suas ligações com a saúde de dois ecossistemas. Isso porque não somente as doenças que claramente devastam os plantéis e levam a mortalidades dos animais trazem prejuízos à produção, como também doenças “invisíveis” que não levam o animal à morte, mas reduzem seu desempenho zootécnico, afetando negativamente a performance produtiva do animal ou até mesmo a saúde dos consumidores.

82 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura

Dada à posição do Brasil no mercado mundial, a biosseguridade, além de um fator de competitividade, é um compromisso com a segurança alimentar – no sentido de garantir acesso aos alimentos a todos os povos - colocando o país em condições de ofertar seus produtos para os mais diversos mercados.


O Brasil é considerado um celeiro de alimentos

Controle de qualidade e higiene de ração e

para o mundo. Nossa responsabilidade vai além

água e outros insumos como a cama;

das nossas fronteiras. Elas vão de nossas granjas para a mesa de milhões de consumidores em mais de 150 países. Em geral, as medidas de biosseguridade em granjas requerem envolvimento de todos os elos da cadeia, e pode ser dividida didaticamente em biosseguridade interna e externa às granjas.

Controle de pragas; Minimizar ao máximo a mistura de lotes; Vazio sanitário entre lotes com limpeza e desinfecção; Destinação correta de dejetos, resíduos e efluentes, dentre outras.

Isso quer dizer que tudo que entra doenças inexistentes nos rebanhos entrem nas granjas, enquanto a interna evita que as enfermidades existentes nas granjas se disseminem pelo plantel.

As medidas de biosseguridade resumidamente consistem em: Isolamento e delimitação das áreas da propriedade, com restrição de acesso de pessoas e de animais de fora do sistema

e sai do sistema produtivo deve ser minuciosamente controlado, monitorado, mensurado e registrado. Os procedimentos para cada etapa de produção devem ser bem

biosseguridade

A biosseguridade externa evita que

escritos, revisados com frequência e os registros estudados para melhoria contínua.

Uma parte importante a ser sempre considerada com mais atenção, é o trânsito de pessoas, e para dar suporte técnico e base aos procedimentos internos de cada empresa, a ABPA disponibiliza material com relação ao tema:

produtivo; Higienização de veículos e equipamentos que entram nas granjas;

83 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura


PROTOCOLOS DE BIOSSEGURIDADE DA ABPA A ABPA possui um Manual de Biosseguridade para aves e suínos, que consiste em um documento orientativo. São diretrizes e recomendações que as empresas podem utilizar para compor, definir e implementar em seus requisitos de biosseguridade, a serem cumpridos como rotina do estabelecimento.

O trabalho de comunicação em relação às orientações contidas nos manuais disponibilizados também em espanhol, inglês e atualizados anualmente, são reforçadas constantemente, de forma a prevenir a entrada e a propagação de doenças no plantel, sobretudo aquelas que não temos e que geram grandes impactos econômicos e sociais, como a Influenza Aviária (IA) e Peste Suína Africana (PSA) que são doenças de notificação imediata à OIE. Link para acesso: https://abpa-br.org/tecnico

Os manuais são amplamente divulgados pela ABPA e seus associados para diversos fins, como em missões internacionais das

biosseguridade

quais, através do MAPA, as autoridades dos países importadores têm acesso ao documento no prelúdio das visitas in loco. Os manuais trazem informações relativas ao trânsito de pessoas, informações gerais de biosseguridade, bem como um modelo de ficha para controle de visitantes.

BRASIL - PLANO DE VIGILÂNCIA Está em revisão, tramitando para publicação, o Plano de Vigilância de Influenza Aviária e Doença de Newcastle sob responsabilidade da Coordenação Geral de Planejamento e Avaliação Zoosanitária (CGPZ/CGSA/MAPA) que terá como objetivos principais: Fortalecer a capacidade de detecção precoce de casos IA e DNC nas populações de aves domésticas e selvagens, visando proteger a avicultura nacional dos impactos de ocorrências das doenças; Demonstrar a ausência de IA e DNC na avicultura industrial, de acordo com as diretrizes internacionais de vigilância, para fins de certificação do comércio e ampliação de mercados e monitorar a ocorrência de cepas virais da IA para subsidiar políticas de saúde pública e saúde animal.

84 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura


Essa ação de vigilância deverá abordar de

O plano deverá ser financiado pelos

forma mais representativa e viável possível

diversos entes interessados nas

às populações de aves, considerando o

informações que subsidiarão ações mais

direcionamento de esforços e recursos na

rápidas em emergências, banco de dados

priorização daquelas categorias que apresentem

importantes para o setor e robustez às

maior risco de ocorrência das doenças-alvo.

certificações de comércio internacional.

Foram realizados:

biosseguridade

ABPA - GEPIA

Levantamentos com relação aos fundos Pensando na importância da prevenção e do

estaduais disponíveis para emergências

engajamento dos diferentes atores da cadeia, a

sanitárias;

ABPA instituiu o Grupo Especial de Prevenção da Influenza Aviária (GEPIA) que trata da gestão de prevenção e crise e segue trabalhando incessantemente nas campanhas para prevenção e na rápida resposta em caso de ocorrência.

Quantidade e especificidade dos EPIs a serem utilizados nessas situações; Comportamento do mercado externo com relação aos países que notificaram ocorrências e como e quando o comércio voltou a se estabilizar; Treinamento de biosseguridade na academia ABPA e acompanhamento das ocorrências e movimentações sobre o tema no mundo. Outro ponto importante em discussão com acompanhamento setorial é o interesse dos mercados na utilização de vacinas, uma vez que a Europa já não tem conseguido lidar com os surtos e a França optou pela vacinação, prevista para início ainda em 2022.

85 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura


As campanhas de prevenção seguem sendo amplamente divulgadas, com materiais como folders e vídeos disponíveis, sempre em destaque nas redes sociais e websites da ABPA.

biosseguridade

Cabe ressaltar que a manutenção do status sanitário é responsabilidade de todos. A notificação de caso suspeito de Influenza Aviária e Doença de Newcastle é obrigatória e deve receber atendimento do Serviço Veterinário Oficial para descartar ou confirmar a ocorrência. A Instrução Normativa No 50 de 23 de setembro de 2013, lista estas e outras doenças passíveis da aplicação de medidas de defesa sanitária animal e deve ser ponto de atenção constante de todos os envolvidos nos processos produtivos.

Trabalhar incessantemente nas medidas de biosseguridade é ajudar o Brasil a manter os plantéis saudáveis, as pessoas alimentadas e os sistemas produtivos rentáveis.

Biosseguridade na avicultura

BAIXAR EM PDF

86 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Biosseguridade na avicultura




COMPROMISSO SETORIAL E O PAPEL DE CADA ELO Luis Rua Diretor de Mercados da ABPA

O

mercado

O

mundo tem vivido seguidas disrupções no fornecimento global de proteína animal. Em 2018,

vimos à China experimentar os mais severos episódios de Peste Suína Africana (PSA), que dizimou aproximadamente 40% do rebanho chinês e gerou um devastador efeito na oferta de carne suína do país asiático. Responsável por metade da produção global desta proteína, a China foi às compras e incrementou nestes últimos anos suas importações de carne suína de todos os grandes produtores, entre eles o Brasil. Anos depois, uma nova crise sanitária se alastrou pelo planeta - não falo, aqui, da triste pandemia de Covid-19. Refiro-me aos incontáveis focos de Influenza Aviária, causando estragos severos pela Ásia, Europa e América do Norte neste início de 2022.

89 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo


Ambas as crises tiveram efeitos diretos no comércio internacional de carne de frango do Brasil. Enquanto a China

Estes fatos evidenciam nossa presença e nosso

e outras nações impactadas pela PSA

papel como fornecedores globais, para mais

buscaram alternativas para suprir a

de 150 nações pelo planeta. Ressaltam nossas

demanda interna por proteína animal

responsabilidades e o nosso protagonismo no

- e a carne de frango do Brasil foi uma

tabuleiro do comércio mundial de alimentos,

das mais demandadas -, exportadores

onde construímos uma reputação pautada em

relevantes da proteína avícola, como

atributos como:

Estados Unidos, França e Canadá, entre

Alta qualidade,

tantos outros países produtores, se viram às voltas com a imposição de

Status sanitário reconhecido pelas

restrições totais ou parciais de suas

instituições internacionais,

exportações por diversas nações pelo planeta em função dos

Pela grande capacidade de customização

surtos de Influenza Aviária.

dos nossos produtos e

mercado

Sustentabilidade do início ao fim do processo produtivo. O Brasil, que já ocupa o primeiro lugar nas exportações mundiais de carne de frango

QUALIDADE

há mais de uma década, viu sua presença global aumentar ao longo desse período. Os embarques anuais cresceram de maneira ininterrupta desde 2018 e alcançaram o volume anual de exportação de 4,6 milhões de toneladas em 2021. Para efeitos comparativos, os EUA, em segundo lugar, exportou no

Com relação à qualidade, entendemos que nosso papel como produtores de alimentos tende aos ganhos de produtividade e preservando a qualidade alcançada ao longo destas cinco décadas de avicultura industrial.

ano passado pouco mais de 3,3 milhões de toneladas. Exportamos tanta carne de frango quanto à Rússia produz - e ela é a sexta maior produtora mundial.

Aqui cabe entender que qualidade vai muito além de atendimento a parâmetros técnicos e sanitários. É um fator de imagem, percebido nos produtos por meio da transparência dos processos. O consumidor brasileiro ou internacional - enxerga diferencial no produto que ele entende atender às suas exigências, que vão além dos selos obrigatórios, como o de inspeção.

90 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo


Neste escopo, as agroindústrias vêm buscando tornar cada vez mais claro e

STATUS SANITÁRIO

aberto os seus processos produtivos. Desde a integração de tecnologias

Aqui na ABPA não nos cansamos de

que permitem ao consumidor a

exaltar algo que é um orgulho nacional:

rastreabilidade do produto, até a

nunca registramos Influenza Aviária em

adoção de estratégias de marketing

nosso território! É uma conquista sem

avançadas que tragam uma experiência

equivalentes na avicultura mundial entre os

de consumo personalizada que supere

maiores produtores e exportadores. Fruto

expectativas, a partir de novas

de muito trabalho e robustez de um sistema

embalagens, cortes e produtos.

sanitário reconhecido mundialmente como de excelência, com participação dos órgãos governamentais, da ABPA, das agroindústrias e dos produtores rurais.

Obviamente - e invertendo o conhecido ditado - não basta parecer, é preciso ser, de fato, o que o

mercado

consumidor espera. Neste sentido, as empresas têm atuado de forma bastante arrojada em todo o processo produtivo, focando a ampliação de técnicas que otimizem a produção de alimentos, com redução de perdas e manutenção da qualidade.

Os debates sobre a adoção de

Neste momento, esta conquista tem feito à

técnicas como a lavagem de carcaça,

diferença. Vimos os níveis de exportações

que reduz desperdícios e garante a

crescerem significativamente ao longo

qualidade dos produtos, é um exemplo disto.

deste ano, com a média de exportações

O manejo dos animais com atenção total

superando inéditos 400 mil toneladas

ao uso racional de antimicrobianos é outro

de média mensal. Um novo

ponto, dentro da perspectiva dos conceitos

recorde deve ser registrado pelos

de Saúde Única - com respeito à saúde

exportadores brasileiros em 2022.

humana, animal e ambiental em níveis local, regional e global -, um conceito que veio para ficar; e que encontrou em nosso setor produtivo um porto seguro.

91 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo


Neste mesmo momento, nações da Europa, Ásia e América do Norte - especialmente os EUA, com focos em mais de 40 estados - estabelecem um quadro de suspensão de

mercado

exportações e bloqueios que impulsionam as exportações brasileiras. Há mais de duas décadas a Influenza Aviária dita o comportamento do mercado internacional. No Hemisfério Norte - que abriga a maior parte dos grandes players produtores e exportadores avícolas -, enquanto crises de abastecimento se desenham, ocorre também o inflacionamento

Há uma tendência de retomada do confinamento de aves que seguiam modelo de produção livre. O ciclo de ocorrências nos períodos de frio do Norte tende a abrigar ocorrências futuras, demandando ao Brasil a manutenção dos níveis de produção e de capacidade de escoamento de produtos para as regiões consumidoras desabastecidas.

CUSTOMIZAÇÃO

de produtos e o aumento da demanda por produtos externos.

Este é um ponto que se entrelaça com o já analisado na percepção de qualidade.

Este não é um quadro que deve ser alterado no curto prazo. Apesar das pesquisas para o desenvolvimento de vacinas para o enfrentamento da Influenza Aviária, ainda não há perspectivas imediatas de implantação de medidas além das já adotadas por estas nações. As estratégias estão

Aqui, entretanto, quero contemplar o que demandam as nações importadoras. Hoje, figuram entre os principais destinos de exportações do Brasil a China, o Japão, a União Europeia e as nações do Oriente Médio. Nações tão diferentes têm um ponto em comum: a demanda por produtos de alta especificidade.

voltadas para a prevenção por meio de campanhas e ações de comportamento industrial, como a movimentação de pessoas nas unidades produtoras.

92 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo


No Japão, por exemplo, há demanda

E, por fim, na União Europeia, vão

por um corte exclusivo, o kakugiri,

peitos cozidos, específicos

que é um corte retangular a

para processamento e com

partir da sobrecoxa das aves,

receitas que atendem as

que cabe perfeitamente no

demandas dos processadores.

tamanho padrão nos espetinhos japoneses, além da pele, bastante utilizada por lá.

Fonte: Mana Foods Aqui fica clara uma característica padrões de qualidade préestabelecidos: praticamente toda a produção deste nicho segue para aquele mercado, para consumo como snack.

própria do Brasil como exportador de carne de frango: a versatilidade e capacidade de atender a nichos de mercados. O Brasil, como estratégia, atua com o propósito de preencher lacunas, em complementaridade à produção local e atendendo e respeitando gostos e culturas locais. Assim ocorre nas 150 nações onde o

mercado

Na China, os pés das aves tem

país se faz presente. No Oriente Médio, há cortes específicos para a produção do tradicional shawarma, que aqui conhecemos como “churrasco grego”; e, claro, deve atender às diretrizes do que é

Esta é uma tendência que seguirá

permitido ao islã, o halal.

crescente ao longo dos anos - e que devemos buscar atender com eficiência. Quanto maior o nível de processamento interno, maior a agregação de valor, a rentabilidade, o emprego e a renda gerada pelo setor.

Entretanto, há obstáculos que ainda nos travam rumo a este futuro, como burocracias que travam o desenvolvimento de novos produtos. Nesse quesito, nossos concorrentes internacionais - como a Tailândia caminham a passos largos na Pesquisa e Desenvolvimento de novos produtos, em atendimento à demanda dos mercados onde atuam.

93 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo


SUSTENTABILIDADE

Os reveses não findaram, entretanto, os esforços brasileiros com o objetivo de clarificar ao mundo uma visão clara

Aqui está um grande calcanhar de aquiles para o Brasil. Isto, não pelo que temos e fazemos e, sim, pelo que mostramos ao mundo. Nenhuma nação possui um código florestal com a rigidez da lei brasileira, ou possui patamares de preservação de mata nativa equivalentes aos nossos. Poucas

e justa sobre o nosso papel como fornecedores de alimentos seguros e sustentáveis para o mundo. Ao contrário: os esforços crescem e, com eles, os resultados. O maior exemplo disto é o incremento das exportações para diversas das nações que figuram entre as mais protecionistas.

nações contam com energia limpa e renovável nos padrões do Brasil. Empresas do nosso setor mantêm compromissos de Net Zero.

Temos claro o nosso papel e nossa posição no comércio global, como protagonistas pela segurança alimentar e atuando

mercado

complementarmente às produções Padrões de sustentabilidade social, econômica e ambiental norteiam o trabalho das cooperativas, um dos principais motores de desenvolvimento econômico e distribuição de renda que existe.

locais. Temos sido constantemente convocados a apoiar as nações, e assim nos estabelecemos como líderes mundiais de exportações. Faz parte da nossa história, tem sido o nosso presente e faremos de tudo para que seja o nosso futuro.

Entretanto, ainda sofremos com a ideia internacional de um Brasil que desmata para produzir. Não faltam iniciativas e esforços coordenados com o propósito de alterar esta percepção, como as ações encabeçadas pela ABPA junto a mercados estratégicos, e as iniciativas intersetoriais do PamAgro. Mas o protecionismo muitas vezes impulsiona atitudes pouco éticas que findam em ataques indevidos, injustos e, principalmente, difíceis de reverter. Um dos casos mais emblemáticos é a campanha (ou cruzada) dos produtores de aves sul-africanos contra o Brasil, que findou na imposição de tarifas cujo único propósito foi proteger um pequeno e seleto grupo de grandes produtores locais de carne de frango.

94 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | O compromisso setorial e o papel de cada elo

O compromisso setorial e o papel de cada elo

BAIXAR EM PDF



A PROMOÇÃO QUE APOIA AS

EXPORTAÇÕES

Mercado

Isis Sardella Gerente de Marketing e Promoção Comercial da ABPA

N

o fim de outubro do ano passado, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) assinaram um novo convênio setorial para promoção das exportações da avicultura e da suinocultura do País.

96 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações


Mentoria técnica e apoio para campanhas de imagem, Workshops com stakeholders e Ações especiais em feiras de diversos mercados-alvo para os setores exportadores de carne de frango, carne suína, carne de pato, ovos e material genético avícola.

Mercado

O novo acordo é válido até 2023. Envolverá:

Mais tarde, em 2006, um novo acordo foi consolidado. Agora, era a Apex-Brasil (mais tarde, se transformando em ApexBrasil) sob a tutela do antigo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A Brazilian Chicken passou por um processo de branding, e uma nova marca foi construída. A estratégia foi ampliada, e cresceu juntamente com a presença internacional brasileira.

Foi a renovação de uma tradição iniciada no fim dos anos 90, com a criação das marcas setoriais que hoje representam a avicultura e a suinocultura do Brasil no Mercado Externo. À época, ApexBrasil era apenas Apex, e estava sob a responsabilidade do SEBRAE. Naquele período nasceu a Brazilian Chicken. As estratégias iniciais eram tímidas: se baseava em participação em feiras com estandes pequenos, e na produção de materiais ainda distantes do atual padrão. Naquele momento, as exportações brasileiras começavam a registrar crescimentos exponenciais, e o país expandia a sua representatividade junto aos diversos mercados.

97 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações


Mercado

Agora, a presença em feiras internacionais era maior, e com foco mais estratégico, nos mercados com maior potencial de expansão de vendas. Uma identidade clara de marca brasileira foi estabelecida, seja nos espaços brasileiros nos eventos, ou nos materiais produzidos em diversas línguas. Degustações ganham espaço em áreas gastronômicas exclusivas para os produtos brasileiros.

O setor foi além. Com a criação da ABPA - a partir da união das entidades da avicultura e da suinocultura do Brasil sinergias foram estabelecidas, e as ações ganharam ainda mais corpo.

Agora, são cinco marcas setoriais sob nossa tutela:

1

Brazilian Chicken,

2

Brazilian Pork,

3

Brazilian Egg,

4

Brazilian Breeders e

5

A mais recentemente criada, Brazilian Duck.

98 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações

Neste foco, realizamos grandes campanhas internacionais, envolvendo mercados estratégicos. Um bom exemplo é a campanha que realizamos no mercado da Coreia do Sul - segundo informações da embaixada brasileira em Seul, a maior campanha já realizada pelo Brasil naquele mercado.

Ao todo, foram 362 telas espalhadas pelas 17 mais movimentadas estações de metrô e terminais de ônibus da capital sul-coreana – é o caso da famosa Gangnam Station – bairro conhecido pelo clipe viral Gangnam Style, de Psy. Além da comunicação visual, a estratégia da campanha inclui impulsionamento em Facebook e Instagram, direcionada para a população de Seul – interagindo o público virtual com as ações físicas.


Foi o caso das Olimpíadas do Japão, em uma ação realizada em Tóquio, que contou com uma projeção em um telão de 10 metros de altura, localizado no Shopping Shibuya MODI, um dos pontos comerciais

Mercado

Marcamos presença em praticamente todas as Olimpíadas e Copas do Mundo realizadas ao longo da década passada, e devemos seguir neste ritmo já na Copa deste ano, no Catar.

Outro exemplo foi a Copa do Mundo da Rússia, onde a qualidade da carne suína e de frango brasileiras ficaram em evidência pelas ruas de Moscou. No total, foram 69 pontos espalhados pela capital russa com banners publicitários que ressaltaram a qualidade dos produtos brasileiros, juntamente com mensagens que correlacionam à tradição brasileira no futebol e na produção de proteína animal.

mais movimentados do bairro – que é o principal centro comercial e financeiro da cidade. Ao longo de duas semanas, a campanha reforçou a relação de quase quatro décadas entre a avicultura brasileira e o mercado japonês – uma das mais longevas no agronegócio do Brasil.

99 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações


A complexidade da ação só não é maior que seus resultados efetivos para o Brasil, com a realização de negócios e o fortalecimento da percepção brasileira junto ao mercado internacional.

Mercado

As ações de imagem não se restringem à publicidade. Ações de Public Relations são estrategicamente realizadas pelos projetos setoriais, especialmente durante o nosso Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), que neste ano acontecerá entre os dias 09 e 11 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo (SP).

Como principal evento dos setores no Brasil, o SIAVS é uma oportunidade de ouro para apresentar ao mundo as características e qualidades que nos fazem competitivos e reconhecidos nos mercados onde atuamos. Nele, realizamos:

Projeto Imagem viabilização da vinda de dezenas de jornalistas estrangeiros

Projeto Formadores de Opinião ação com formadores de opinião de mercados estratégicos

Projeto Comprador traz importadores de peso para o evento.

100 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações

Nas feiras internacionais estão nosso outro grande ponto de sucesso. Em média, participamos de uma dezena de exposições comerciais, anualmente. Nelas, degustações, distribuições de materiais promocionais, realização de encontros de negócios e tantas outras iniciativas acontecem simultaneamente.

Posso destacar, entre elas, a Gulfood, a SIAL China, a SIAL Paris e a Anuga, na Alemanha. Com a retomada dos eventos no póspandemia, as ações em feiras internacionais foram retomadas com força - o que ficou claro nos resultados das duas últimas grandes ações. Em Colônia (Alemanha), a ação na Anuga gerou para os exportadores brasileiros projeções de negócios superiores a US$ 490,2 milhões! Para organizar a ação, a ABPA contou com uma área exclusiva de mais de 270 metros quadrados no centro de exposições da Koelnmesse (que sedia a feira Anuga), que abrigou espaços para reuniões e uma grande área gastronômica, que foi comandada pelo Chef Marcelo Bortolon. Pratos tradicionais, como frango com polenta, foram servidos aos importadores e potenciais clientes.


Na Gulfood 2022 - maior ação realizada no Oriente Médio - as projeções são ainda mais expressivas. De acordo com as empresas participantes, de lá deverão ser gerados US$ 1 bilhão de negócios nos dozes meses consecutivos ao evento. Além da promoção de negócios, a parceria ABPA & ApexBrasil focou, também, no posicionamento de imagem da proteína animal do Brasil, por duas linhas estratégicas: a divulgação de informações e atributos setoriais e

Neste sentido, a entidade realizou a distribuição de materiais promocionais por meio de QRCode – respeitando protocolos de proteção contra a Covid-19 – que ressaltam dados sobre o perfil produtivo brasileiro, o status sanitário e as características sustententáveis da produção, além de contatos das empresas exportadoras associadas à ABPA. Além disso, uma grande área gastronômica foi instalada no evento. No cardápio estavam omeletes e o shawarma, prato típico islâmico, feito com cortes de carne de frango e de pato (a novidade da ação da ABPA este ano). Ao todo, mais de 6.000 shawarmas e 1.000 omeletes foram servidos no evento para os mais de 2,8 mil clientes, potenciais compradores, stakeholders e autoridades que visitaram o espaço da avicultura no evento.

101 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações

Mercado

pela degustação de produtos brasileiros que carregam as marcas Brazilian Chicken, Brazilian Egg, Brazilian Breeders e Brazilian Duck.


Mercado

Isoladamente, tantos números e ações contam muitas histórias. Juntos, eles mostram a expressividade de duas grandiosas cadeias produtivas, e reforçam a importância destas ações de promoção da imagem setorial brasileira, sejam pelos fins de geração de negócios ou pela imagem internacional de nossos setores, nossas empresas e nossos produtos.

Este último convênio firmado entre ABPA e a ApexBrasil, mencionado no início deste texto, tem perspectivas de negócios gerados apenas em ações em grandes feiras de alimentos apoiadas pelo convênio superam US$ 3,5 bilhões, conforme projeções da ABPA com base em convênios anteriormente firmados. Já em impactos diretos aos consumidores, os dados são ainda mais impressionantes. Apenas duas ações realizadas pela parceria ABPA & Apex-Brasil nos mercados da Coreia do Sul e Japão em 2021 alcançaram cerca de 100 milhões de visualizações.

Como destacou, à época da assinatura, o nosso presidente da ABPA, Ricardo Santin, “Falamos de impactos diretos na geração de emprego e renda para a população. Mais exportações significam mais investimentos e recursos circulando nos pólos onde as indústrias estão instaladas, no interior do País. É um enorme impacto social”. E é mesmo!

Para finalizar, gostaria de trazer uma reflexão sobre a importância da ApexBrasil para os setores exportadores do nosso país.

A avicultura, a suinocultura (setores contemplados na associação) realizam, juntas, mais de US$ 10 bilhões em exportações anualmente, com 4 milhões de empregos diretos e indiretos gerados nesta grande cadeia produtiva. Isto, sem contar outros setores da economia beneficiados pelas ações da agência. Grande parte deste saldo é alcançado graças às ações viabilizadas pelos Projetos Setoriais Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork, mantidos pela entidade em parceria com a Apex-Brasil.

102 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações


Por tudo isto, reafirmo: a ApexBrasil é importante para os setores produtivos exportadores e para a retomada econômica brasileira. Na ABPA defendemos convictamente a ampliação de seu papel. Como toda nação que preza pelas exportações, pela geração de empregos e de divisas para o seu povo, o Brasil deve incrementar a promoção comercial internacional. A ApexBrasil, as marcas setoriais e as entidades representativas trabalham, de forma sólida, sob este propósito.

Mercado

O suporte da agência não se restringe a recursos financeiros – feitos sob a lupa de auditoria independente, e com a exigência de contrapartidas dos setores. Vai muito além: a ApexBrasil desenvolveu uma marca internacional para o País e estimulou na economia brasileira a necessidade da promoção setorial. A expertise da equipe qualificada e o suporte dos escritórios internacionais da agência deram novos caminhos para as exportações brasileiras, em especial, para as pequenas e médias empresas. A consultoria prestada pela ApexBrasil foi primordial. Veja o exemplo da avicultura. A implantação do projeto setorial auxiliou as exportações de carne de frango, que aumentaram ano após ano, contribuindo para o Brasil conquistar a liderança mundial, com uma fatia de quase 40% das exportações globais.

Foto: Carolina Antunes

A promoção que apoia as exportações

BAIXAR EM PDF

103 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A promoção que apoia as exportações


SAIBA MAIS

O NOVO MEMBRO DA FAMÍLIA ZOETIS A vacina vetorizada HVT-ND desenvolvida para proteger seu plantel contra os desafios de Marek e Newcastle.

Copyright Zoetis Indústria de Produtos Veterinários Ltda. Todos os direitos reservados. Produzido em Julho/2022


6ª FAVESU DESTACA OS DESAFIOS E AS OPORTUNIDADES DA AVICULTURA NACIONAL

publireportagem

Texto: Juliano Rangel Fotos: Marlon Max e Sidney Dalvi

A

capital nacional do agro turismo foi o palco de debates e apresentações voltadas para as cadeias avícola e

suinícola do Espírito Santo, através da 6ª Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (FAVESU). Promovida em conjunto pela Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) e a Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES), a feira foi realizada nos dias 08 e 09 de junho, na cidade de Venda Nova do Imigrante – ES.

105 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | 6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da avicultura nacional


OLHAR PARA O FUTURO A programação da feira também contou com mais uma edição da Reunião Conjuntural, que reuniu três lideranças da avicultura, suinocultura e do mercado de grãos nacional. Foram elas: Ricardo Santin, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA); Marcelo Lopes, Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS); Apresentando uma programação com mais de 20 horas de palestras técnicas que tiveram o comando de especialistas dos setores de Postura

Allan Silveira, Superintende da Sugof/ Conab.

Comercial e Frango de Corte, o evento recebeu

publireportagem

mais de duas mil visitas de pessoas que puderam acompanhar as seguintes temáticas: Notificações obrigatórias de doenças

“Tivemos um aumento de 9% no volume de exportação de carne de frango, uma tendência que deve se

aviárias;

confirmar durante todo o ano. A ABPA

Benefícios fiscais e restituição de créditos

elas serão maiores do que estava sendo

tributários;

previsto para esse ano”, adiantou

Ambiência; Programas de autocontrole no setor de

ainda não reviu suas projeções, mas

Ricardo Santin.

postura comercial;

“A perspectiva é de um cenário de

Principais causas de condenações e formas

de milho do Brasil e um potencial de

de prevenção no setor de frango de corte.

recuperação da soja para 2023”, contou

normalização, com uma boa oferta

Allan Silveira.

106 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | 6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da avicultura nacional


CALMA E RESILIÊNCIA Comandando a Palestra Magna da feira, Arthur Igreja fez questão de frisar que o momento é de retomada para os setores avícola e suinícola. “É preciso ter resiliência, continuar trabalhando e esperar a tormenta passar. São dois setores que estão muito bem posicionados, com um aumento de produtividade e com muita tecnologia a serviço”, pontuou Arthur.

Além do ciclo de palestras e apresentações, a FAVESU apresentou as seguintes atrações: Mais de 60 empresas expositoras;

AGRADECIMENTO AOS PARCEIROS Em tom de agradecimento, o coordenador institucional da feira, Nélio Hand, enfatizou a parceira que a feira teve com diversas entidades e ressaltou a importância que os dois setores têm para economia capixaba e nacional do país.

Homenagens para personalidades da

“Mesmo tendo que replanejar,

avicultura e suinocultura capixaba;

remarcar data, tendo que contar com a compreensão dos parceiros

Espaço Científico;

que desde 2020 estavam nos apoiando, temos a possibilidade

Espaço Gourmet;

de nos reencontrar e mostrar as potencialidades que existem em torno de dois setores tão importantes no contexto socioeconômico local e nacional”, frisou Nélio.

107 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | 6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da avicultura nacional

publireportagem

INTERAÇÃO, GASTRONOMIA E PESQUISA


PÚBLICO DIVERSIFICADO Segundo dados divulgados pela organização da feira, a 6ª FAVESU contou com mais de duas mil participações de pessoas de vários municípios capixabas, das regiões da Zona da Mata Mineira, do Norte Fluminense e de Estados das Regiões Centro-Oeste e Nordeste, essa última com visitantes provenientes da Bahia,

publireportagem

Ceará e Pernambuco. O evento também recebeu mais de 300 representantes de indústrias do Espírito Santo e de produtores locais. No Espaço Gourmet, mais de 150 pessoas acompanharam a iniciativa que ocorreu em três momentos, enquanto que o Espaço Científico apresentou estudos de pesquisadores e estudantes de universidades e faculdades do Espírito Santo, da região Norte Fluminense e do Estado de Minas Gerais.

ANOTE NA AGENDA A sétima edição da FAVESU já está confirmada para 2024!

6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da avicultura nacional

BAIXAR EM PDF

108 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | 6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da avicultura nacional



EXTENSÃO RURAL:

A FORÇA QUE VEM DO CAMPO!

publireportagem

F&S Consulting e Vibra Agroindustrial Promovem Programa de Formação Continuada in company de Extensão Rural!

Foto 1. Roberta Scarton (Gerente Vibra - PR ) e seus extensionistas O maior legado do Projeto de Extensão Rural na Vibra, não tem sido somente a melhoria dos nossos resultados zootécnicos. Mas a evolução dos nossos Extensionistas, de auditores de manejo para agentes transformadores de melhoria de resultado. E o resultado para nós não significa somente uma baixa conversão alimentar, mas melhorar a vida do nosso integrado, buscando sustentabilidade financeira e social”. (Otavio R. A. Conde, Diretor da Vibra)

110 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!


A crescente demanda da produção

Kali reforça que ao longo do tempo,

agropecuária tem nos desafiado a cada dia

novas conectividades e tecnologias

mais mantermos nossa cadeia integrada

chegaram, ainda estão chegando e

e equilibrada. “O foco nas pessoas que

cada vez mais se observa a necessidade

nela atuam é, sem dúvida, o começo certo

de profissionalização do campo, seja

para a sustentabilidade e

para os produtores rurais, granjeiros e

estabilidade deste equilíbrio

seus funcionários, ou pelos times de

tão necessários nos nossos

extensionistas que os atendem.

processos agrícolas”, salienta Kali Simioni, especialista em Extensão Rural na F&S Consulting.

Os desafios hoje vão muito além do desenvolvimento tecnológico e novas técnicas de produção, somos fortemente impulsionados pela necessidade constante de produzir com menor custo possível, no

empresa de consultoria altamente especializada em soluções inovadoras para a indústria de alimentos e para toda cadeia agropecuária. Com o objetivo de atender o seu principal pilar, que é entregar mais para seus clientes, criou a F&S Academy que visa uma formação continuada a longo prazo in Company, dentro das empresas.

menor tempo, cuidando da segurança das pessoas, do meio ambiente e do bem-estar dos animais”, salienta. Sem dúvida, o foco é nas pessoas. Na avicultura, por exemplo, olhando-se para os resultados zootécnicos, sanitários, financeiros etc. encontra-se uma variabilidade enorme de resultados dentro de um mesmo cluster, ou seja, mesma tecnologia, mesma genética, mesmo clima etc.

De acordo com Leonardo Vega, que é Diretor Executivo e Fundador da F&S Consulting, o mundo vive uma era de intenso conhecimento técnico-científico, e garantir que a prática diária esteja orientada por uma teoria atual e aplicada é primordial para a excelência das operações. “Desse modo, acreditamos que a formação continuada é uma ferramenta indispensável para organizações que buscam processos de excelência”, explica.

Foto 2. Excursão realizada pelo Extensionista Lucas Assis, Vibra Sete Lagoas (MG)

111 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!

publireportagem

A F&S Consulting é uma


Na F&S Consulting o nosso propósito

Charles Eduardo Stefanello, gerente

é conectar pessoas e transformar

da Vibra Agroindustrial é o sponsor do

conhecimento técnico, gestão e inovação

programa e um grande admirador da

em alta performance agroindustrial e

extensão rural. Ele trabalha a mais de

competitividade global sustentável”.

20 anos com a avicultura no sistema

(Kali Simioni e Leonardo Vega)

de integração e foi um grande idealizador, junto com Otavio, que é Diretor da Vibra, e Kali Simioni, especialista

Neste propósito é que a F&S Consulting

em extensão rural do

e a Vibra Agroindustrial promovem um

modelo in Company

programa de formação continuado in

personalizado para a

company de extensão rural, que tem como

empresa Vibra.

principal objetivo preparar os extensionistas

publireportagem

para atuar em alta performance de resultado junto aos produtores integrados, que são uma Os pilares deste programa, que conduziu

das grandes fortalezas da empresa.

toda a formação dos extensionistas, foi o relacionamento com os parceiros integrados que pode ser medido através: Do indicador de engajamento e índice de satisfação, Redução de variabilidade de resultado e Evolução dos indicadores de desempenho de cada extensionista a campo.

Foto 3. Prática de campo realizada durante a formação, na granja Oliveira (Paraná)

112 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!


Otavio R. A. Conde explica que o projeto de Extensão Rural reforçou ainda mais a forte relação de aproximação que a empresa tem com seus integrados, levando os extensionistas a ter uma visão que vai além das instruções técnicas de manejo.

Aline Cavalli, que é extensionista da Vibra, explica que, durante a formação, ver o reconhecimento do produtor a motivou muito. “Saber que todo trabalho em conjunto, visitas, alinhamentos, metodologia correta, que levaram a grandes avanços durante o lote, está provado por cada produtor que vem nos

parceiro, auxiliando o produtor a

agradecer pelos resultados obtidos”, completa.

melhorar seus números, identificando suas áreas de oportunidades e traçando planos de ação juntos”, explica Otávio. “Deixando de ser um mero auditor de manejo, ou um

A extensão rural facilitou a aproximação com o integrado, contribuindo no planejamento

fiscal de checklist para ser um agente

da rotina e proporcionando as

transformador no resultado do nosso

distintas formas de abordagem com

integrado”, completa.

publireportagem

trouxeram retorno satisfatório”, comenta. “E isso O extensionista busca ser um

cada integrado, além de facilitar na redução da variabilidade de resultados zootécnicos

E é bem isso! Na extensão rural a

obtidos na região de

premissa é sempre uma estratégia de

atuação”. (Jardel Barroso)

“ganha-ganha”. Toda cadeia precisa estar em equilíbrio e mirando a sustentabilidade do todo.

Rafael Rancatti, que é extensionista da Vibra, reforça que a metodologia de extensão trouxe ferramentas para criar uma conexão ainda

Por este motivo a extensão rural é ampla, foca o desempenho produtivo, mas também a propriedade rural, o negócio, as pessoas, as famílias que ali trabalham e seu processo decisório. Visa sempre à sustentabilidade do negócio, mas requer dos profissionais uma visão do todo, o que difere de uma assistência

mais forte com o produtor. “São ferramentas para auxiliar no trabalho de extensionista e que ajudam a diagnosticar problemas, trazer soluções e buscar, além de tudo, a parceria entre produtor e empresa, fazendo com que sejamos uma família e lutemos pelos mesmos objetivos”, salienta.

técnica somente.

113 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!


Para Kali Simioni, conectar-se significa entender os clientes, seus objetivos, suas

Diante desta problemática, é

crenças, conhecer as suas necessidades.

notável entender que para ser

“Extensionistas excelentes buscam conhecer

um profissional de alta performance

bem os seus produtores, granjeiros,

estes jovens recém-formados precisam

funcionários e quais necessidades almejam

fazer e ser mais do que excelentes

suprir”, explica. “O desafio aqui é atrair o

técnicos, mas aprender a fazer extensão

foco dos produtores e funcionários, conhecer

rural, conectar as pessoas e transformar

genuinamente os antecedentes, entender a

conhecimento técnico em resultado e

necessidade e DIRECIONAR”, completa.

habilidade na execução.

publireportagem

As técnicas e ferramentas de extensão rural ensinadas através de teoria e

Kali reforça que a “extensão rural não

prática, durante a formação, são variadas

tem fim em si mesma”, ela precisa estar

e objetivam preparar, de forma genuína,

atrelada sempre ao conhecimento técnico,

os extensionistas a atuarem com

fisiológico, legislação, financeiro etc. e

tranquilidade e leveza neste processo,

compreende um conjunto de ferramentas,

reforça Sergio Luiz Moraes (Gerente

técnicas e métodos que aceleram a

Vibra, Sete Lagoas - MG).

adoção de práticas pelos adultos/ integrados/granjeiros a fim de capturar

Giovani Mariani (Gerente de Matrizes

lacunas e oportunidades e reduzir a

Vibra) e a Kali salientam que muitos dos profissionais que estão chegando ao mercado de trabalho hoje possuem pouco contato e vivência com o meio rural, na sua maioria saindo das universidades com muito conhecimento técnico,

variabilidade de resultados.

mas pouca prática e vivência de campo. Ao entrar

A extensão rural é ampla, foca sim o desempenho produtivo, mas também a propriedade, a família, o negócio, produtor (dono), funcionários e seu processo decisório.

no mercado de trabalho, muita das vezes esses

Visa à sustentabilidade do negócio e requer a

profissionais se frustram por não conseguir

visão do todo, diferindo da assistência técnica

alcançar seus objetivos. A formação em extensão

somente”, descreve Kali Simioni.

rural trás além de qualidade profissional, qualidade de vida para esses profissionais.

Foto 4. Treinamento prático promovido pelo supervisor de campo Edson Biancato (PR)

Foto 5. Giovani Mariani e seu time do departamento de matrizes (RS)

114 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!


Para Kali, a base de sustentação da extensão rural é a Andragogia, que é a arte e a ciência de orientar adultos a aprender. Difere da pedagogia, que é o aprendizado das crianças, sendo a andragogia a aprendizagem de adultos.

publireportagem

Foto 6. Sergio Luiz Moraes e seu time de extensionistas de Sete Lagoas - MG

Desenvolver este trabalho in Company com a Vibra Agroindustrial foi uma honra para nós da F&S Consulting, porque nossos propósitos são os mesmos, são genuínos e em busca do equilíbrio tão necessário que precisamos para garantir a sustentabilidade da nossa cadeia avícola”, salienta Kali Simioni. “Só temos a agradecer à empresa Vibra e a todos os envolvidos por nos acolherem tão bem. Nosso mais sincero muito obrigada”, conclui. Extensão Rural: a força que vem do campo!

BAIXAR EM PDF

Foto 7. Kali e Angela (Integrada Vibra Granja Oliveira) Foto 8. Kali e Mariana (Sanitarista Sete Lagoas - MG)

115 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Extensão Rural: a força que vem do campo!


VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NA AVICULTURA?

tecnologia

Vinicius Teixeira Gerente Técnico da Evonik

É

esperado que a população mundial atinja cerca de 10 bilhões de pessoas em 2050, todavia, alimentar essa população com alimentos saudáveis, sustentáveis e acessíveis se tornou um grande desafio para o setor de produção animal, principalmente a produção de aves.

116 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Você está pronto para a transformação digital na avicultura?


Para que esse objetivo seja atingido, os sistemas de produção avícola estão se tornando cada dia mais complexos e dinâmicos, exigindo uma abordagem produtiva mais holística, que combine nutrição, saúde e zootecnia de precisão (precision livestock farming - PLF).

Como alternativa para buscar a máxima eficiência produtiva e superar os desafios crescentes mencionados anteriormente, os profissionais da produção avícola Brasileira tem buscado ferramentas de zootecnia de precisão, associadas ao uso de dados para tomada de decisões precisas como alternativa.

tecnologia

No Brasil, a produção de aves é um dos principais pilares do agronegócio, fato comprovado nos últimos anos pelo crescente número de animais e seus produtos (carnes e ovos) produzidos e exportados. Essa representatividade no mercado interno e mundial tem exigido que o setor avícola brasileiro busque a máxima qualidade na produção dos animais e seus produtos.

Adicionalmente, medidas adequadas de controle de risco de doenças e de biosseguridade, associadas ao bem-estar animal, tem sido o foco de regulamentações e recomendações do governo, bem como exigências dos varejistas e mercado consumidor.

Nesse sentido, o setor avícola tem se reinventado para melhorar seus processos para otimizar sua produtividade e qualidade, ao mesmo tempo que enfrenta: Escassez de mão de obra e problemas de sucessão familiar, Aumento dos custos dos insumos e Pressão por preços mais baixos por parte dos varejistas. Além disso, a pressão por uma produção animal cada vez mais sustentável e com a utilização menor e mais consciente de antibióticos é crescente e necessária.

O uso da digitalização de dados na avicultura tem um potencial significativo para superar diferentes desafios do setor, fornecendo ferramentas baseadas em dados para gerar importantes informações que permitirão a tomada de decisões eficientes e mais precisas ao longo de toda a cadeia de valor.

117 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Você está pronto para a transformação digital na avicultura?


tecnologia

As soluções digitais possibilitam o aumento da eficiência produtiva e o bem-estar animal de forma sustentável. Nos últimos anos houve um aumento significativo do número de soluções digitais, de softwares associados a hardwares, para o monitoramento em tempo real de parâmetros de produção e de saúde dos animais. A monitoria constante permite que problemas sejam identificados de forma precoce e assim corrigidos ou mitigados, melhorando assim a eficiência produtiva dos planteis avícolas.

O monitoramento do status de saúde dos plantéis avícolas e a tomada de decisões precoces para evitar a disseminação de certos patógenos nas granjas, são medidas de biosseguridade de importância vital para reduzir perdas durante a produção e evitar os riscos de disseminação de doenças de origem alimentar. Qualquer contaminação cruzada deve ser evitada, principalmente quando diz respeito às bactérias causadoras de doenças zoonóticas graves.

Com o objetivo de auxiliar os profissionais da indústria avícola a tomar decisões cada vez mais precoces e precisas, para otimizar a produção de aves e prevenir doenças ainda em seus estágios iniciais, a Evonik desenvolveu o ScreenFloX, uma solução digital inovadora para o monitoramento de saúde intestinal de planteis avícolas.

Com o ScreenFloX® é possível monitorar a presença de patógenos no plantel avícola com base na moderna técnica de qPCR (reação em cadeia da polimerase quantitativa), de forma rápida, sensível e altamente específica como uma avaliação da carga de infecção e suas alterações históricas, permitindo que os profissionais a campo possam identificar o status de risco, e dessa forma, agir com medidas preventivas de forma precisa sobre o

É de extrema importância que as empresas avícolas possuam rotinas eficientes de monitoramento e planos de controle desses patógenos para evitar perdas econômicas significativas.

patógeno alvo.

118 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Você está pronto para a transformação digital na avicultura?


Métodos de diagnóstico são comumente utilizados para detectar e diferenciar doenças e possíveis infecções já estabelecidas. No entanto, uma solução diagnóstica é uma forma reativa de análise. A análise individual de aves representa apenas uma parte restrita do lote e muitas vezes uma decisão é tomada sobre esses dados limitados. Isso pode resultar no uso equivocado ou mesmo desnecessário de medicamentos ou, em pior caso, a ação necessária não será tomada, o que pode levar à

Com o ScreenFloX® é possível se obter uma visão geral da carga de patógenos de todo um lote permitindo uma ação proativa antes do surto da doença, desta forma evitando que: Medicamentos sejam utilizados de forma desnecessária, Ocorram perdas de desempenho ou mesmo de aves,

tecnologia

Qual a vantagem do monitoramento em comparação com o diagnóstico de doenças?

Custos desnecessários sejam gerados ou Altas cargas de bactérias relacionadas às doenças causadas por alimentos cheguem ao abatedouro.

perda de desempenho das aves ou problemas de segurança dos alimentos.

Uma solução de monitoramento fornece análises proativas, o que significa maior controle sobre as ações. Esta forma de análise deve ser feita regularmente, independentemente das indicações de patógenos presentes no lote de aves. Com o monitoramento contínuo das cargas de patógenos de todo o lote, análises históricas podem fornecer uma visão profunda dos níveis de patógenos e seus limiares de risco para cada sistema produtivo.

A partir de uma única amostra, o ScreenFloX® possibilita o monitoramento do status sanitário de lotes inteiros para: Clostridium perfringens, espécies de Eimeria (E. acervulina, E. maxima e E. tenella), Salmonella enterica e Campylobacter jejuni

119 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Você está pronto para a transformação digital na avicultura?


Para que isso seja possível, é utilizado um pool de excretas representativo do lote de aves. O pool coletado é estabilizado em uma solução tampão contida nos tubos de coleta. Em seguida, através de um aplicativo (app) o lote que originou a amostra e o tubo de coleta são identificados, este último por seu QRCode, e posteriormente o tubo é enviado ao laboratório para análise. O laboratório analisa a amostra por meio de um teste de qPCR e transfere os resultados via web para a plataforma de dados do ScreenFloX®.

Por fim, os gestores dos lotes recebem um relatório via aplicativo em seu smartphone e no computador. O aplicativo fornece uma visão geral da carga de patógenos nos lotes e inclui um sistema intuitivo de alerta antecipado com base na avaliação ScreenFloX®. Além disso, informações mais detalhadas, bem como o planejamento das amostragens e dos testes, serão também fornecidas pelo website do ScreenFloX®, oferecendo dados históricos, benchmarking, definição de limiares de risco, bem como uma visão geral de granjas, aviários ou regiões.

Zootecnia de decisão Como conclusão, é importante deixar claro que nem tudo que ocorre no campo é mensurável, sendo assim é necessário o conhecimento especializado para interpretar os dados de

tecnologia

forma que tragam insights que gerem lucro para as empresas. Esse processo tem sido PA S S O

1

nominado como “zootecnia de precisão” e se faz necessário, além do uso de ferramentas digitais para análises em tempo real, a existência de

PA S S O

2

profissionais capacitados para tomarem decisões rápidas e estratégicas para evitar ou corrigir problemas em tempo real, ou antes, que gerem prejuízos significativos para a empresa, incluindo

PA S S O

3

principalmente conhecimento em nutrição, produção e saúde animal (abordagem holística).

PA S S O

4

PA S S O

5

PA S S O

6

Você está pronto para a transformação digital na avicultura?

BAIXAR EM PDF

120 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | Você está pronto para a transformação digital na avicultura?


A JORNADA DA

SUSTENTABILIDADE NAS PROPRIEDADES AVÍCOLAS Sustentabilidade

Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro, Avicultora e Empreendedora.

Quem aqui escreve é uma avicultora, filha, neta, bisneta e tataraneta de agricultores. Faço parte da quinta geração de produtores rurais, que colocaram os pés pela primeira vez na nossa terra situada na região de Ribeirão Preto/SP por volta de 1850.

121 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas


Trabalhei alguns anos em outras áreas, morei em cidades maiores, mas uma inquietude me trouxe de volta para o interior. Foi a chance que a vida me deu para conhecer melhor o negócio da nossa família (que o meu pai

Sustentabilidade

havia assumido há algumas décadas). Uma fazenda de multiculturas, e que nos últimos 16 anos se dedicou grande parte a Avicultura, com construção ao longo do tempo de uma granja com 14 galpões (somos integrados e hoje alojamos 500.000 frangos/ciclo).

No início da minha atuação na fazenda, foquei em ajudar a equipe a melhorar a produtividade e eficiência da nossa operação. Passados alguns anos, e com bons resultados atingidos, comecei a me dedicar ao que realmente passou

Quando entendi o tamanho e a complexidade desta cadeia eu decidi me dedicar a aprender e inovar. Isso aconteceu há 12 anos, e com o meu interesse (e com a abertura que meus pais me deram) resolvemos trilhar juntos uma estrada longa que é a sucessão familiar.

a me motivar: tornar a nossa fazenda sustentável. Sustentável de verdade. Este é um tema que tomou corpo e muita força nos últimos anos. E hoje se tornou um dos tópicos globalmente mais relevantes, representada pela sigla

Na foto Luciana e o pai Paulo Portugal

122 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

ESG, que pode ser resumida como a sustentabilidade em uma linguagem corporativa (que a propósito hoje compõe parte significativa das metas das empresas).


A sustentabilidade passou a estar presente

Esse futuro precisa ser

na agenda de planejamento e execução

desenhado com:

de todos os gestores e líderes do agronegócio, e para nós produtores rurais,

Iniciativas de baixo carbono,

isso não será diferente.

Regeneração da natureza e biodiversidade, mento social, e é claro, Sustentação econômica para que

Acredito que devemos enxergar nossas propriedades conectadas ao ecossistema que estão incluídas, algo que nos faz olhar muito além puramente da atividade financeira em questão. E quando há essa internalização da sustentabilidade como parte do negócio (tornando-se nossa cultura), começamos a perceber que todas as nossas decisões têm grande impacto no presente e que também são parte da construção do futuro.

tudo isso seja possível. Com esse pensamento, comecei a trilhar um caminho de desenvolvimento sustentável da propriedade. Através de uma abordagem técnica e pragmática, baseada em ciência e com a ajuda de algumas pessoas (principalmente minha família, meu marido e nosso time) que aceitaram viver comigo este desafio de moldar a sustentabilidade como pilar central do nosso negócio e como modelo de gestão.

Os principais pontos de trabalho foram (e ainda são): 1

Redução dos impactos no meio ambiente: buscar eficiência na conversão alimentar é um grande ponto de impacto em sustentabilidade.

123 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Sustentabilidade

Responsabilidade/desenvolvi-


A cada grama de ração economizada para produzir a mesma quantidade de carne, há uma enorme redução de insumos e toda redução do impacto de sua produção e logística. Para isso, utilizamos infraestrutura bem desenhada, bem dimensionada e corretamente instalada. Tecnologia seguramente contribui,

Ainda na esfera ambiental, a disponibilidade de água na nossa região merece cuidado redobrado (longos períodos de estiagem, com prejuízo na vazão dos poços). Com isso decidimos captar água da chuva por meio de calhas, estocá-la (em uma cisterna para 3.000.000 de litros), tratá-la e posteriormente utilizar conforme a necessidade. Essa acabou se tornando uma grande segurança para a granja.

mas como programamos e operamos esse recurso definem o seu sucesso.

Por último, toda operação

Para tanto, mão de obra qualificada e

industrial requer correto destino

preparada para usar a tecnologia em

para os resíduos.

prol de bom manejo é fundamental.

Sustentabilidade

Isso reforça a necessidade de termos produtores e granjeiros capacitados apropriadamente para conduzir os grandes computadores que são nossos aviários atualmente. Além disso, outra grande entrada na

No nosso caso a biocompostagem da mortalidade em maquinário especializado, além de evitar impactos ambientais, nos levou a produzir um riquíssimo composto orgânico que hoje é utilizado nas nossas lavouras.

avicultura de corte é energia elétrica. O uso de fontes de energia limpa (hoje geramos mais de 50.000KWh/mês através de energia solar em 3 usinas de geração distribuídas na fazenda) também faz diferença.

Bingo: economia circular; o que também nos ajuda como fonte de renda para a propriedade.

Grande passo para a redução de impacto no meio ambiente e enorme economia no fluxo de caixa da granja vem da geração de energia, já que em uma operação de frangos a energia corresponde ao redor de 18% do custo operacional do produtor. Investimento alto, mas com retorno muito atrativo e com contribuição ambiental significativa.

124

Foto de uma das usinas de geração de energia aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas


Biocompostador de resíduos

Foto de Cisterna para estocagem de água da chuva

2 Bem estar das pessoas e liderança inspiradora: já sabemos que o bem estar animal é uma premissa para a produção; e o

Tenho sempre em mente que a liderança

bem estar das pessoas

em uma propriedade rural tem que ser

envolvidas nas criações

A responsabilidade de inspirar no ambiente rural talvez seja ainda maior,

Somente assim garantiremos a sucessão

já que os líderes geralmente são

familiar e a motivação para que nossos

membros da família e não mudam

funcionários queiram continuar no campo.

constantemente como em uma empresa.

A ideia então foi formar um time que

Mas para liderar também é preciso que

trabalhasse com coesão e feliz na fazenda.

nós produtores rurais estejamos sempre nos desenvolvendo.

Diferente de uma empresa urbana, a fazenda é uma grande

3

comunidade onde as pessoas

Sustentação econômica:

trabalham e moram com suas

Quando existe equilíbrio econômico, a

famílias. Portanto, uma missão

gente se permite começar a pensar no

constante para nós é buscar

longo prazo. Sem ele, a gente luta para

maior qualidade de vida com o

sobreviver no presente.

desenvolvimento dessa comunidade

Isso quer dizer que para pensarmos

rural.

em sustentabilidade os projetos obrigatoriamente têm que ter sustentação

Um exemplo é o programa de primeiro registro em carteira de trabalho para os jovens (filhos de funcionários) que recém saíram da escola, afinal queremos que nossos negócios também sejam empreendimentos com impacto social.

econômica.

125 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Sustentabilidade

inspiradora, como em outras empresas.

também ter que ser.


Essa é uma premissa para o projeto existir. Com isso, o que focamos atualmente é: Como garantir a viabilidade da granja no longo prazo; Como nos tornaremos resilientes a tantos vaivéns de mercado; Como oferecer remuneração justa ao nosso pessoal; dentre tantos outros

Sustentabilidade

desafios.

Estas perguntas nos inquietam, e nos motivam a concentrar esforços para alcançar cada vez melhores resultados para poder cumprir com essa agenda presente e também já para nos prepararmos para entregar a propriedade para as gerações futuras. E com isso, acreditem: conforme a sustentabilidade foi sendo internalizada como cultura em todo o nosso time, os nossos indicadores de desempenho

Com o que já foi realizado conseguimos avançar muito na nossa fazenda, mas ainda temos muito pela frente. Temos pensado nos nossos próximos passos, e para que caminho devemos seguir com tantas mudanças no mundo. Como vamos desenvolver, capacitar e dar oportunidades para as crianças e jovens que moram na fazenda para que realmente queiram ficar no campo?

também foram melhorando.

Como podemos regenerar (e não somente preservar) o meio ambiente que nos rodeia por lá?

126 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Granja da Fazenda Alta Conquista

Trago isso como uma quebra de paradigma para aqueles que ainda dizem que produtividade e sustentabilidade não podem andar juntas. Ou seja, o dinheiro está sempre em jogo, mas ele não deve ser a única peça do tabuleiro.


Vejo que a avicultura do futuro (que não é tão distante) tem como principal desafio trazer escala para a sustentabilidade como um modelo de gestão do produtor. Afinal, temos pela frente as metas de neutralidade de carbono e Net Zero para alcançar. E estes grandes passos como setor somente serão dados se o produtor rural for incluído

rural que não será pautado somente em dinheiro. Especialmente quando estamos falando sobre a produção de alimentos. Esta não deveria ser uma atividade puramente financeira. Ao menos para mim não é. As fazendas não são recortes de terra

e for preparado.

Assim, nesta longa jornada do presente com preparação para o futuro, o horizonte desenhado é a sustentabilidade. E para conseguirmos enxergá-lo e alcançá-lo, precisaremos andar juntos.

isolados no universo, mas sim partes de um grande ecossistema. Com isso, todas nossas atividades devem ser muito bem pensadas, sempre avaliando possibilidades e impactos. Acredito que nós produtores temos a missão de sermos guardiões das nossas terras, e não somente proteger, mas também regenerar, reconstruir.

Temos que entregar para a próxima geração uma propriedade melhor do que recebemos: melhor em eficiência econômica, melhor no aspecto social, e enriquecendo o meio-ambiente.

Edinho, Paola, Luciana e Tuca. Time de gestão da granja.

A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

BAIXAR EM PDF

127 aviNews Brasil 3º Trimestre 2022 | A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Sustentabilidade

Eu realmente acredito em um ambiente


10 de agosto das 9h ás 12h30

ANHEMBI PARQUE SÃO PAULO

(durante o Siavs)

www.incubaforum.com

APRESENTA OS MAIORES ESPECIALISTAS DO SETOR NACIONAL

INSCREVA-SE gratuitamente