Page 1

EDIÇÃO ESPECIAL

3 ANUAL2010 ª CONFERÊNCIA

REVISTA INFORMATIVA DA ASUG BRASIL | Distribuição gratuita | www.asug.com.br

OS DESAFIOS DE CUMPRIR A LEI Governo e fisco intensificam suas exigências e redobram a atenção das empresas no fornecimento de dados, que serão cruzados e conferidos pela Receita Federal, Prefeituras, Estados e até o Ministério do Trabalho GESTÃO 2008-2010 NA ASUG

DIRETO DA ALEMANHA

Projeção nacional e internacional, além de outras conquistas, marcaram a atuação da diretoria, presidida por Gutemberg Pires

Knut Barthel, responsável por Localization Product Management para a SAP Américas, detalha as mudanças nessa área


VISÃO NO FUTURO, FOCO NO PRESENTE.

GERAR VALOR SOCIAL ATRAVÉS DA TECNOLOGIA O Instituto Esperansap é uma organização sem fins lucrativos, que conta com o apoio da SAP Brasil e da ASUG Brasil. Possui um programa educacional que promove o desenvolvimento do talento humano, por meio do acesso às academias SAP. Transfere conhecimentos para profissionais com baixos recursos financeiros, buscando assim aumentar suas possibilidades de permanência e atuação no mercado de trabalho. Conheça mais sobre o Instituto e saiba como ingressar no programa. Acesse:

www.esperansap.org.br


3 2010 ª CONFERÊNCIA

ANUAL

DIRETORIA ASUG 2008 - 2010

REDAÇÃO

Presidente GUTEMBERG PIRES - AREVA T&D Energia

Editora e Jornalista Responsável CRISTIANE BOTTINI - MTB Nº 25.178 Design e Editoração JMB DESIGN

Diretor Financeiro ALESSANDRE GALVÃO - Paranapanema Diretor Administrativo SÉRGIO ARAI - Hospital Albert Einstein

A PARTICIPAÇÃO DE TI NAS DECISÕES ESTRATÉGICAS!

EDITORIAL

IMPRESSÃO E DISTRIBUIÇÃO Impressão VAN MOORSEL Distribuição RS RIGHT SUPPORT LTDA www.rscorp.com.br TIRAGEM: 10.000 exemplares

Diretor de Comunicação FLÁVIO LIMÃOS - Goodyear Diretor de Educação MARCOS PASIN - Bueno Netto Diretor de Serviços MARCOS PELAEZ - Natura Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento JOSÉ CARLOS COSTA - Suzano Papel Celulose Diretor Associativo JOSÉ CARLOS DA FONSECA - Petrobras

COMERCIAL E MARKETING RS RIGHT SUPPORT LTDA - www.rscorp.com.br Executivos de Contas ORLANDO FOGAÇA - orlando@rscorp.com.br VALDECI JÚNIOR - valdeci@rscorp.com.br

CAPA: Fotomontagem - Banco de imagens. ARTIGOS ASSINADOS: São de responsabilidade do(s) autor(es) e não representam, necessariamente, a opinião desta revista nem da ASUG Brasil. ASUG NEWS: É uma publicação bimestral da ASUG Brasil. Todos os direitos reservados.

ASUG Brasil - Rua Azevedo Macedo 20 - 7° andar - Vila Mariana - São Paulo SP CEP 04013-060 - Tel. 0800.164.064 - Portal ASUG: www.asug.com.br

ÍNDICE ENTREVISTA Knut Barthel

4

ASUG EM AÇÃO Projeção Nacional e Internacional da ASUG

6

MATÉRIA DE CAPA Os Desafios de Cumprir a Lei

8

ATUALIDADE Fiscalização Rigorosa

12

GOVERNANÇA TI Influencia a Performance dos Negócios e a Governança Corporativa

É com muito orgulho que lhes damos as boas-vindas à 13ª Conferência Anual da ASUG. Durante todo o dia de hoje vocês terão uma variada grade, com uma programação que selecionamos para atender todas as áreas do ecossistema SAP. Nesta Edição Extra da Revista ASUG NEWS, feita exclusivamente para o dia de hoje, elegemos temas pertinentes aos negócios e aos processos criados para facilitar o seu dia-a-dia corporativo. Por isso o tema central são as dificuldades em cumprir a lei neste país. Uma delas é atender às exigências da nova Portaria 1510. Que, se por um lado pretende trazer mais justiça aos funcionários, do lado do empregador, está criando várias polêmicas. Uma delas é o custo na adoção, obrigatória para quem tem mais de dez funcionários e já utiliza o sistema de controle de ponto eletrônico, da solução que varia entre R$ 2,5 mil e R$ 6 mil. Outras implicações, práticas, incluem os funcionários guardarem cerca de 92 comprovantes impressos de entrada e saída, o que totalizará quase 1 mil tickets em um ano. Além disso, NF-e e SPED ganham versões e exigências que servirão para que o governo possa fazer o cruzamento de todas as informações fornecidas pelas empresas à Receita Federal, prefeituras e estados. A data de hoje também marca a troca de comando da diretoria e presidência da ASUG Brasil. E um de nossos entrevistados é Gutemberg Pires, presidente da entidade no biênio 2008-2010, que nos contou os desafios e realizações da sua gestão e da diretoria nesse período. Dentre as várias conquistas, uma de grande destaque foi a aproximação da ASUG Brasil com a matriz da SAP e a conquista da liderança na América do Sul, com o reconhecimento da comunidade mundial como a segunda em grau de maturidade e governança, atrás apenas da ASUG EUA, em um universo de 36 ASUGs espalhadas pelo mundo. E, para fecharmos a edição com chave de ouro, confira a matéria do Bolão da Copa, que foi um enorme sucesso, com mais e 1 mil inscritos, 34.500 palpites e 166 empresas participantes. Ao todo foram distribuídos 25 prêmios, entre camisas oficiais da seleção brasileira, churrasqueira, tênis Nike e três passagens aéreas, uma para o Rio de Janeiro, outra para Curitiba e outra para Paris – que teve como grande vencedor o palpiteiro Gerson Delle Moniche Ortiz, da Bayer. Desejamos a todos um dia bastante produtivo, muito networking e entusiasmo para acompanhar o evento até o final, quando teremos um show exclusivo com os Titãs. Confira, na próxima edição, a cobertura completa da 13ª Conferência Anual da ASUG. Boa leitura!

Redação ASUG News

13 Para sugestões, informações ou críticas sobre a REVISTA ASUG NEWS, contate-nos através de e-mail ou fale diretamente com a nossa Redação. Leia as nossas matérias também no Portal ASUG Brasil.

ESPECIAL Bolão da Copa

CAROS LEITORES,

14

redacao@asug.com.br | 0800.164.064 | www.asug.com.br


Knut Barthel

FOTO: DIVULGAÇÃO

ENTREVISTA

Localização reformulada Para estar mais próxima da base e atender melhor às solicitações específicas de cada país onde atua mundialmente, a SAP realizou uma reorganização em sua área de localização no primeiro semestre deste ano. Essa estratégia atribuiu novas regiões aos executivos responsáveis por Globalization Services e, no caso do Brasil, dobrou o time e a política de atuação. Nesta entrevista exclusiva à ASUG News, concedida diretamente da Alemanha, o diretor de Localization Product Management para a SAP Américas, Knut Barthel, nos contou todos os detalhes dessa mudança.

4 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

GOSTO 2010

ASUG NEWS: Qual é a estrutura do grupo de Localização da SAP hoje? Knut Barthel: Iniciamos este ano com uma nova estrutura para a área de Globalization Product Management, que foi dividida em quatro partes: APJ (Ásia, Pacífico e Japão), EMEA (Europa/Oriente Médio/África ) - países maduros, EMEA – países emergentes e, sob meu comando, Américas – que engloba todos os países da América Latina/Estados Unidos e Canadá. Essas quatro áreas são de responsabilidade do Vice-Presidente Michael Boss, em Globalization Product Management. AN: Qual a nova estratégia com a reorganização? Barthel: A grande mudança no Brasil é que a área de localização antes se reportava à filial local e era voltada ao desenvolvimento no país. Com a nova estrutura, essa equipe se reporta diretamente à SAP AG e faz parte de um grande time de desenvolvedores. O maior benefício disso é que o acesso melhorou, ficando mais fácil e ágil. As pessoas continuam fisicamente no escritório da SAP em São Paulo e, portanto, no pulso do mercado, mas agora também em contato direto com o pessoal de desenvolvimento do mundo inteiro por meio da AG. O objetivo disso é enriquecer a troca de experiências. AN: E qual o impacto para os clientes brasileiros? Barthel: O maior foi o alto investimento que fizemos em equipe, onde dobramos o número de pessoas dedicadas à localização, passando de seis para doze profissionais. A maioria está em São Paulo, mas também temos profissionais dedicados no SAP Labs em São Leopoldo, que são especialistas em soluções fiscais e em legislação. Esse novo time tem dois desafios. O primeiro é cuidar dos produtos que já estão localizados, rastreando permanentemente as mudanças legais e, o segundo, localizar novos produtos devido às demandas do mercado. Neste momento, por exemplo, estamos trabalhando para localizar soluções para bancos/serviços financeiros, setor público, seguradoras e NF-e, entre outras. E, além dos produtos voltados às grandes empresas, estamos iniciando o lançamento de soluções inovadoras para pequenas e médias empresas brasileiras, baseados em “Cloud Computing”.


AN: Qual o papel do SAP Labs referente à Localização? Barthel: O Labs de São Leopoldo é um centro de desenvolvimento compartilhado por várias áreas e, em localização, o acompanhamento das políticas tributárias dos países da região permite a antecipação e/ou diminuição do tempo de entrega das novas soluções. Além disso, o Labs tem time de suporte, em português/espanhol e inglês, que atende chamados de suporte (OSS) no esquema 24x7 e também um time de Custom Development que realiza adaptações individuais para clientes. Ao todo, o SAP Lab São Leopoldo tem mais de 200 profissionais, sendo que cerca de 50 trabalham no Globalization Services e a expectativa é ampliar esse time para 90 pessoas, em breve. AN: Quais os critérios para a área de Localização fazer alterações nas soluções existentes ou disponibilizar novas? Barthel: O principal é atender às exigências feitas pelo governo para que nossos clientes possam, com tranquilidade e planejamento, estar em conformidade com as leis dos países onde atuam. O outro critério é avaliar se causará impacto nos negócios, mesmo que não seja obrigatório, por exemplo. E também somos proativos, avaliando quais localizações/produtos vão melhorar os negócios dos nossos clientes. Neste momento estamos trabalhando para disponibilizarmos o SPED Frame Work, que permitirá, entre outras coisas, que o sistema do cliente busque tanto na plataforma SAP como no seu legado (que não precisa ser SAP) todas as informações necessárias para gerar arquivos SPED consolidados. Esses dados irão diretamente para um BW, o que resultará em uma significativa melhoria nos

gaps funcionais e que julgamos ser mais viável oferecer a oferta com um produto complementar de um parceiro que já atende essa funcionalidade de uma forma adequada, do que fazer um desenvolvimento próprio. No contexto de localização, é comum oferecermos soluções de parceiros em países menores, que não têm um Country Version próprio, como, por exemplo, no Paraguai, Uruguai e Bolívia. No Brasil, ainda não trabalhávamos dessa forma. O primeiro projeto será o SPED Frame Work, que beneficiará muito nossos clientes, que precisam entregar ao governo um único arquivo, mas têm como desafio coletar as informações em diferentes bases de dados e sistemas.

A grande mudança no Brasil é que a área de localização antes se reportava à filial local e era voltada ao desenvolvimento no país. Com a nova estrutura, essa equipe se reporta diretamente à SAP AG e faz parte de um grande time de desenvolvedores relatórios e no processo todo. Essa nova solução pretendemos realizar com parceiros brasileiros, que já têm muita expertise nisso. Atualmente estamos no processo de seleção. A expectativa é entregar essa solução ao mercado local ainda este ano. AN: Por que a SAP decidiu incorporar em seu preço de lista produtos desenvolvidos por parceiros, com a mesma garantia técnica dos produtos SAP? Já existe algum produto disponível no Brasil nesse modelo? Barthel: Essa é uma prática comum para endereçar os “White Spaces” áreas em que os produtos SAP têm

AN: Em relação à Portaria 1510 (veja detalhes na matéria de capa desta edição, pág. 8), o que já foi entregue aos clientes pela SAP? Barthel: Os requisitos dessa portaria nos pegaram um pouco de surpresa, pois introduziram requerimentos legais em uma área que antes não precisava de localização: o gerenciamento de tempo – quando a nossa equipe de RH cuidava até hoje únicamente da folha de pagamento. E, apesar do prazo ter sido curto, trabalhamos intensamente com nossos parceiros para entregarmos em tempo hábil uma solução que atendesse às principais exigências do Ministério do Trabalho. E, conforme havíamos prometido, no mês passado (em julho) entregamos os seguintes desenvolvimentos: Arquivo Fonte de Dados Tratados - AFDT, Arquivo de Controle de Jornada para Efeitos Fiscais - ACJEF e Relatório Espelho de Ponto Eletrônico, bem como a interface “relógio x SAP”, baseado no que existe hoje no standard, para atender o layout da Portaria 1510.

ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL AGOSTO 2010 ASUG NEWS

5


FOTO: EDUARDO DE SOUSA

ASUG EM AÇÃO

Projeção nacional e internacional da ASUG marcou a gestão 2008-2010 SOB O COMANDO DE GUTEMBERG PIRES NA PRESIDÊNCIA, A DIRETORIA DA ASUG, QUE HOJE PASSA O BASTÃO PARA O PRÓXIMO TIME, APRESENTA OS EXCELENTES RESULTADOS OBTIDOS NESTE BIÊNIO DA REDAÇÃO

Para Gutemberg Pires, três fatores foram fundamentais para a gestão bemsucedida dessa diretoria. “O primeiro foi nossa participação na gestão anterior, o que facilitou a consolidação do objetivo da ASUG, iniciado no biênio passado, de ir além do horizonte paulista e das fronteiras do país”, comenta Pires, CIO da Areva. O segundo fator foi a consistência administrativa e financeira da diretoria que resultou em uma melhor gestão dos recursos, principalmente em um momento crítico de crise, que começou no final de 2008 e se estendeu por 2009. “Fomos um grupo muito coeso e integrado porque todos os membros da diretoria são CIOs, alguns inclusive com atuação na América Latina”, ressalta Pires. Além disso, o alto nível de experiência do time foi extremamente importante, porque poucos grupos de usuários no mundo conseguem que todos os seus Diretores sejam CIOs. O terceiro item que contribuiu para o sucesso dessa diretoria foi a experiência profissional do gestor da Areva em

6 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

países como Coréia, Canadá, Malásia e Alemanha, fator que acelerou a consolidação de internacionalização da ASUG Brasil. “Conseguimos intensificar a aproximação do Brasil com a matriz da SAP e conquistar a liderança na América Latina – inclusive com o reconhecimento da comunidade mundial, conquistando o 2º lugar em termos de grau de maturidade e governança, atrás apenas da ASUG EUA, em um universo de 36 grupos de usuários espalhados pelo mundo”, comenta. Prova disso, é que a ASUG Brasil foi indicada pela SAP EUA para apoiar o lançamento da ASUG da Argentina e do Chile. No início de julho deste ano, foi a vez do presidente da ASUG Brasil ser convidado a ir ao Peru, para transmitir o conhecimento da diretoria brasileira para o início das atividades do grupo de usuários peruanos. Pires e Wilfred Gutierrez, Presidente da ASUG Peru e CIO da Minsur (um dos maiores grupos de mineração do Peru, que também atua na área de seguradoGOSTO 2010

ras, hotéis, entre outros), se conheceram em evento no SAP Labs de São Leopoldo. “Fizemos várias reuniões no Peru para mostrar nossa dinâmica de trabalho, criação de grupos de estudos e suporte na solicitação de apoio institucional da SAP Peru para prover, em suas instalações, local adequado para as reuniões neste início de operação”.

CONSOLIDAÇÃO DOS EVENTOS REGIONAIS No país, um dos focos de governança da diretoria 2008-2010 foi consolidar os eventos regionais, estratégia iniciada na gestão anterior. “Por meio das pesquisas que realizamos no final de cada evento, foi possível constatar que os ASUG Days atingiram o objetivo de intensificar o relacionamento entre a ASUG e seus associados localizados fora de São Paulo, além de levar valor à outras regiões do país”, comenta Pires. Além de garantir a presença da ASUG nas principais capitais, a diretoria também se preocupou em inovar e criar


eventos que atendessem plenamente o ecossistema SAP. Como exemplo, o 1º ASUG Executive Day, em São Paulo e os dois Fóruns para Executivos de TI no Interior de São Paulo, ambos realizados em Ribeirão Preto, sendo um em 2009 e outro em 2010. Devido à política da diretoria de procurar sempre atender às novas demandas dos associados, o Fórum no Interior deste ano teve como tema “TI no Agronegócio”, que foi um sucesso, segundo a avaliação realizada pelos participantes no final de cada evento. “Outro desafio dessa gestão foi a crise financeira e a fusão de várias empresas associadas”, afirma o executivo

ao contabilizar o crescimento no número de associados no biênio. Segundo ele, só foi possível manter o crescimento de empresas filiadas à ASUG devido à experiência e integração dos CIOs que fazem parte da diretoria. Para o fortalecimento da gestão, também houve a preocupação de convi-

dar para a diretoria executivos de outras regiões e diferentes áreas de atuação – como saúde e construção civil, por exemplo. Dessa forma, a estratégia de governança contemplou a necessidade de outros segmentos além da indústria, desenvolvendo uma visão mais macro do ecossistema SAP.

GRUPOS DE PESQUISAS E ESTUDOS • Auditoria e GRC • BI • Comitê Estratégico • Custos e Controladoria • E&CO

• Gerente de Projetos • HR • Localização • Mills

• PM - Plant Maintenance • Supply Chain • Tecnologia • Utilities

1º ASUG EXECUTIVE DAY SÃO PAULO • 165 CIOs de diferentes segmentos

NÚMERO DE ASSOCIADOS* DA ASUG BRASIL • Final de 2008: 365 empresas • Em 2010: 404 empresas (*) Até o mês de agosto 2010 (**) A partir de setembro

IMPACT AWARDS 2009 • 23 cases inscritos • 16 cases entregues • 3 cases premiados IMPACT AWARDS 2010 •26 cases inscritos • 22 cases entregues • 3 cases premiados

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO

ASUG DAY 2008** • Rio de Janeiro • São Paulo • Curitiba ASUG DAY 2009 • Porto Alegre • São Paulo • Belo Horizonte • Rio de Janeiro • Curitiba

FÓRUNS EXECUTIVOS DE TI DO INTERIOR DE SP • 2009 - 97 Participantes • 2010 - 116 Participantes

GESTÃO COM RESPONSABILIDADE SOCIAL

A diretoria 2008-2010 teve como legados positivos a consolidação do Portal da ASUG e da Revista ASUG News, bem como a News-letter Semanal – lançada em setembro de 2008. “Iniciamos essa gestão com o lançamento da 2ª fase do Portal, que é um meio de comunicação ágil com os associados, que podem interagir com a ASUG, trocar experiências, além de acessar um rico banco de dados sobre a plataforma SAP”, diz Pires. PORTAL ASUG BRASIL • 23 milhões de mensagens em fóruns, desde seu início • 500 mil e-mails disparados/mês • 630 mil páginas visitadas/mês • 11.700 cadastrados REVISTA ASUG NEWS • 10.000 exemplares Ÿ Periodicidade: bimestral NEWSLETTER SEMANAL Envio semanal para os associados cadastrados no Portal ASUG.

Uma das grandes conquistas dessa diretoria foi o apoio à implementação no país do projeto de responsabilidade social, o Instituto Esperansap. A ação é o resultado de uma parceria entre a ASUG Brasil e a SAP, que se uniram para oferecer, gratuitamente, academias SAP para pessoas que não possuem condições financeiras. “É um enorme avanço em nossa contribuição para a formação de profissionais para o ecossistema. Na primeira turma tivemos 1.200 inscritos, concorrendo a 24 vagas, o que consideramos um enorme sucesso”, comenta Gutemberg Pires (veja matéria na ASUG News edição 46).


MATÉRIA DE CAPA

OS DESAFIOS DE CUMPRIR A

LEI

A ENXURRADA DE EXIGÊNCIAS DO GOVERNO E DO FISCO TÊM SE INTENSIFICADO E DIFICULTAM, CADA VEZ MAIS, OS NEGÓCIOS DOS EMPRESÁRIOS BRASILEIROS DA REDAÇÃO

8 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

GOSTO 2010

P

arece não ter fim a lista de novas exigências que o governo, nas três esferas, e o fisco divulgam a cada dia. Nesta matéria, consultamos os CIOs, a diretoria da ASUG, coordenadores dos Grupos de Estudos e associados sobre os itens que estão tendo maior impacto nos negócios. A conclusão foi de que devíamos abordar os temas emergênciais e os mais polêmicos, porque seria praticamente impossível falarmos de todos itens em apenas uma edição. Uma das últimas novidades veio do Ministério do Trabalho e Emprego, com a publicação da Portaria 1.510, que obriga as empresas brasileiras com mais de dez funcionários (e já utilizam o sistema de controle de ponto de eletrônico), a mudar o equipamento para a coleta de dados do ponto (o Sistema de Registro Eletrônico de Ponto – SREP) para o controle de entrada e saída de funcionários. A partir dessa exigência, no momento que o empregado passar o cartão pelo leitor, o equipamento deverá emitir automaticamente um ticket. E o mais importante: os funcionários serão obrigados a guardar esses comprovantes por um período muito longo, porque eles serão as únicas provas dos horários que de fato trabalharam. De acordo com Sérgio Luiz Leite, secretário da Força Sindical, se fizermos uma conta simples, se cada trabalhador passar o cartão quatro vezes ao dia, 23 dias úteis trabalhados, serão 92 comprovantes por mês e, em um ano, quase 1 mil comprovantes. Se, por um lado, a Portaria 1.510 (que entra em vigor na próxima semana e teve a obrigatoriedade prorrogada em 90 dias para fiscalização e autuação) tem pontos positivos: “Queremos apenas dar ao trabalhador o direito de conferir sua hora extra e o seu horário, para poder receber o que é justo”, afirma Carlos Lupi, Ministro do Trabalho. Uma das justificativas do governo é de que as empresas podem, atualmente, alterar os registros eletrônicos de freqüência, prejudicando seus funcionários.


“Por outro, a Portaria tem vários itens negativos e a Fiesp e várias associações de classe estão pleiteando, junto ao governo, alteração nessa lei ou até a suspensão”, explica Donato Locaspi, coordenador do Grupo de Estudos de HR da ASUG e Gerente da Divisão de Administração de Recursos Humanos da EMAE - Empresa Metropolitana de Águas e Energia de São Paulo. Um desses pontos é o custo que a aquisição de novos equipamentos, que emitem o ticket impresso, vai gerar nas empresas para cumprir a lei. A estimativa é que o custo de cada aparelho oscile entre R$ 2,5 mil e R$ 6 mil. Sem contabilizar que os novos aparelhos vão consumir toneladas de papel, tinta e energia, contrariando as práticas de sustentabilidade e de uma TI verde. Para piorar, os fabricantes desses equipamentos estão trabalhando com a capacidade máxima, mas terão dificuldade em atender à demanda do mercado. Calcula-se que serão necessários cerca de 600 mil novos relógios de ponto eletrônicos em todo o país, conforme estimativas dos fabricantes. Entretanto, os fornecedores do setor afirmam que só conseguem produzir 100 mil equipamentos por mês. Segundo o vice-presidente da Fiesp, Roberto Della Manna, além do sucateamento dos equipamentos em uso (inclusive os modernos que foram adquiridos recentemente), o custo desses novos equipamentos é elevado, tornando-se inviável para as micro, pequenas e médias empresas.

No caso da entrada automatizada da nota fiscal eletrônica, o ramp up está previsto para dezembro próximo. “A meta é lançarmos em dezembro deste ano a solução para a base, mas para isso precisamos entre cinco a dez empresas para o piloto. Estamos priorizando o que é mais importante para os clientes por meio de grupos de trabalho. O foco será na automação do recebimento de NF-e”, afirma Matheus Carvalho, Globalization Product Manager da SAP. Segundo Carvalho, também está previsto para ser entregue este ano à base SAP o resultado do processamento dos XMLs de cancelamentos da NF-e, que deve ser enviado ao destinatário da NF-e. “Atualmente o cancelamento de NF-es pode ser efetuado em até 168 horas. A partir de janeiro de 2011, o tempo permitido para cancelamento será reduzido para 24 horas”, explica Paulo Roberto da Silva, coordenador do Grupo de Estudo de Localização da ASUG e consultor técnico de TI da Gerdau. FOTO: EDUARDO DE SOUSA

FOTO: EDUARDO DE SOUSA

DONATO LOCASPI, coordenador do Grupo de Estudos de HR da ASUG

Além de um aparelho blindado para o registro do ponto, para cumprir a Portaria 1.510 é necessário uma impressora exclusiva (que imprima os tickets com durabilidade de cinco anos), com capacidade para funcionar 1.440 horas sem energia, memória para o armazenamento dos dados por cinco anos e porta USB exclusiva, para que o fiscal do Trabalho tenha acesso, a qualquer momento, a esses registros. “Essa Portaria é um retrocesso nos processos de RH das empresas, porque as que têm sistemas eletrônicos para controle de ponto terão de substituir pelo novo. Ou, o que é pior, caso não queiram implementar o SREP terão de retroceder os processos e adotar os velhos cartões de ponto. O problema é que esses dados registrados nesses cartões terão de ser inseridos no SAP manualmente, o que demandará pessoal dedicado a isso, tempo e grande possibilidade de erros”, afirma Locaspi. Para amenizar o impacto da 1.510, a SAP entregou no mês passado uma solução que atendeu aos principais requisitos da Portaria (veja na entrevista das páginas 4 e 5 desta edição). Entretanto, segundo o coordenador de Grupo HR, apesar de tratar-se do desenvolvimento para o país, a funcionalidade de Time Management é uma solução não ‘localizada’ para o Brasil e a SAP recomenda que a empresa, interessada em usar essa solução, deve estar com seu sistema atualizado nos últimos Support Packages. A fornecedora alemã faz a mesma recomendação referente às novas exigências do governo e do fisco sobre NF-e e SPED.

PAULO ROBERTO DA SILVA, coordenador do Grupo de Estudos de Localização da ASUG

MELHORIAS PROMETIDAS PELA SAP PARA A NF-e EM DEZEMBRO/2010: • Funcionalidades de emissão existentes na versão 1.0; • Melhoria do processo de recebimento da versão 1.0; • Automação do recebimento de: - Compras simples; - Transferências (Com PO)

ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL AGOSTO 2010 ASUG NEWS

9


MATÉRIA DE CAPA PRÓXIMOS PASSOS Após o sucesso na implementação da NF-e, agora é a vez da NFS-e (Nota Fiscal Eletrônica de Serviços). No momento, a Receita Federal do Brasil e a Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf) estão discutindo o projeto com as 5.800 prefeituras em todo o país.

ABRANGÊNCIA ATUAL DO SPED

BD

DW

ECD

INTEGR

EFD

Algumas prefeituras e Capitais que já utilizam o modelo conceitual da NFS-e:

OUTRAS

NF-e

• Belo Horizonte • Salvador • Natal • Recife • Rio de Janeiro (licitando) • Porto Alegre(licitando) • São Paulo (propôs adaptações)

INF. SOCIAIS

CB-e

FINANCEIRAS

e-LALUR

muito altos (no Registro 155) e atualização dos componentes de busca de certificados digitais – que ainda estariam causando lentidão”, comenta Silva. A adoção do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) também está a todo vapor. Estima-se que já foram emitidas mais de 4 milhões de CTE-s, sendo que os estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e São Paulo têm sistemas próprios. O programa emissor de CT-e,

Da mesma forma o SPED, criado para promover a integração dos fiscos, mediante a padronização e compartilhamento das informações contábeis e fiscais, está sendo ampliado (vide gráfico acima). No último dia de julho, terminou o prazo de entrega da Escrituração Contábil Digital (ECD) e já estão disponíveis para download, no Portal do SPED, as alterações da versão 2.1.101. “Houve a correção de erro relacionado à precisão no arredondamento de valores

CT-e

NFS-e

gratuito, está disponível para download no site da SEFAZ/SP: w w w. f a z e n d a . s p . g o v. b r / c t e / emissor/emissor.asp# Dados levantados pelo Grupo de Localização da ASUG mostram que cerca de 392 transportadoras já estão emitindo CT-e, dez UFs autorizaram (ou estão em produção) o Conhecimento Eletrônico de Transportes, outras oito UFs estão em processo de homologação e apenas nove UFs ainda estão indefinidas.

ESTÁGIO ATUAL DA NF-e* • Total das Notas emitidas: cerca de

1.140.000.000

• Contribuintes emissores:

191.383

• Contribuição ambiental: redução no consumo de árvores (*) Base: junho/2010

10 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

GOSTO 2010

PROG


PRÓXIMAS AÇÕES DO GOVERNO/FISCO PREVISTAS

NF-e

CARTA DE CORREÇÃO ELETRÔNICA (CCe)

CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO - Ação que

• Terá numeração eletrônica;

deve ser realizada pelo destinatário de uma NFe, que pode confirmar o recebimento da merca-

• Valerá a última CCe referenciada para a NF-e correspondente; • Desenvolvimento previsto ainda em 2010.

doria, informar a devolução ou informar que desconhece aquela operação. Para atender o que está previsto na legislação, a equipe técnica do Projeto NF-e vem trabalhando em um projeto integrado com as 27 UFs para implementação da confirmação do recebimento,

ATO COTEPE/ICMS Nº 13 (de 17/06/2010) Altera o Ato COTEPE/ICMS 33/08, que trata dos prazos de cancelamento de NF-e e de transmissão de NF-e emitida em contingência.

a partir do uso da conta e senha, por meio do portal da internet das próprias Secretarias de

SPED FISCAL - EFD - CIAP ELETRÔNICO

Fazenda da circunscrição estadual dos contri-

Obrigatório para fatos geradores a partir de 1º/01/2011.

buintes destinatários. Como a construção do modelo aprovado nacionalmente ainda não ocorreu, a Sefaz/BA está

SPED FISCAL - EFD - PIS/COFINS ELETRÔNICO

antecipando a implementação desta funcionali-

Obrigatório para fatos geradores a partir de 1º/01/2011.

dade, de acordo com os padrões estabelecidos para todo o país. A confirmação de recebimento está disponível no portal da Sefaz/BA (www.sefaz.ba.gov.br), link Inspetoria Eletrônica > Nota Fiscal, seção

• Validação do programa emissor de CT-e gratuito;

Nota Fiscal Eletrônica.

• Implantação do manifesto de carga eletrônico (atual Modelo

A autenticação (login) para uso desse serviço

25), que servirá para empresas e transportadoras que têm

pode ser feita pelo certificado digital de pessoa

carga própria;

jurídica, padrão ICP-Brasil (e-PJ ou e-CNPJ).

FOTO: GOOGLE

CT-e - CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO

• Integração do CT-e com a NF-e.

AÇÕES DA SAP PREVISTAS PARA:

2010

2011

• Recebimento de CT-e (sem automação);

• Automação dos recebimentos de CT-e;

• Notificação para o emissor da NF-e

• Cenários adicionais (subcontratação, consignação, entrega futura, etc); • Incremento das funcionalidades B2B

ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL AGOSTO 2010 ASUG NEWS

11


ATUALIDADE

PARA SER MAIS COMPETITIVO E ÁGIL, DEVIDO ÀS MUDANÇAS DO FISCO, É ESTRATÉGICO ADERIR ÀS SOLUÇÕES ADEQUADAS PARA O NOVO DESAFIO: FORNECER INFORMAÇÕES FISCAIS E CONTÁBEIS EM TEMPO REAL. DA REDAÇÃO

12 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

GOSTO 2010

exige esforço redobrado das empresas A implantação da Escrituração Fiscal Digital (EFD), por exemplo, uniformizou a coleta desses dados, feitas agora através de um arquivo digital, o que exige das organizações um maior cuidado no tratamento dessas informações. “Anteriormente, o processo era manual e não havia cruzamento de dados contábeis e fiscais. Hoje, o processo é totalmente automatizado e o Fisco confronta os dados e emite autuações eletrônicas também em tempo real”, destaca Luis Pellegrini, diretor da Audicon, empresa do Grupo Meta – especializada no tratamento de informações. Os prejuízos do envio de dados irregulares envolvem ainda a perda de crédito nas esferas federal e estadual, exposição negativa da empresa por praticar transações não idôneas, devolução de arquivos magnéticos, recusa do XML NF-e e aproveitamento indevido de crédito de empresas do Simples Nacional. Com o objetivo de validar esses dados, antes mesmo de serem encaminhados ao Fisco, a Audicon lançou este ano o Audicon Search. Essa ferramenta é web e localiza, trata e repassa informações sobre a situação atual de companhias a partir do Sintegra e da Receita Federal, com o objetivo de evitar o envio de informações incorretas. O sistema, que permite ainda a consulta a outros órgãos públicos e privados (como Ministério do Trabalho, INSS e Prefeituras), não possui banco de dados próprio, o que elimina a possibilidade de entrega de informações desatualizadas.

Para facilitar consultas de processos comerciais ou atualizações de bases de dados, o Audicon Search possui total integração com a plataforma SAP, por meio da ferramenta SAP Connector. Totalmente automatizada e realizada em tempo real, a solicitação é realizada pelo próprio ERP. “A plataforma encaminha a solicitação para o Audicon Search, que verifica as informações e as devolve ao sistema”, explica Pellegrini. A Audicon possui ainda uma solução homologada para consulta integrada ao sistema de pedidos do cliente, por meio de dispositivos móveis com acesso à internet. Quando o pedido é inserido no dispositivo, acessa o WebService Audicon Search, que valida a informação e a devolve ao sistema do cliente, aprovando ou não a compra em poucos segundos. Isso torna o processo mais ágil e econômico, já que dispensa a análise da área de faturamento. “O processo é semelhante a uma compra pela internet: o site faz a consulta do cartão de crédito e, então, libera ou não o produto”, ressalta o executivo. AUMENTO NAS AUTUAÇÕES O maior rigor na fiscalização se reflete no total de autuações da Receita Federal nos últimos anos,

20% entre 2008 e 2009, chegando a R$ 90,39 bilhões, sendo que cresceram

R$ 85,1 bilhões somente para pessoas jurídicas, atingindo mais de

20 mil empresas


GOVERNANÇA

GOVERNANÇA, RISCO E COMPLIANCE É, SEM DÚVIDA, UM TEMA DE MUITAS ESPECIFICIDADES (DEVIDO AOS SEUS PROCESSOS, TECNOLOGIAS, CONFORMIDADES A MÚLTIPLOS MECANISMOS REGULATÓRIOS E NORMATIVAS), MUITAS VEZES COMPLEXOS, SEMPRE CATIVANTE E QUE NOS MOTIVA, CADA VEZ MAIS, A BUSCAR O APROFUNDAMENTO E O CONHECIMENTO DE SEUS ENSINAMENTOS, RECURSIVIDADE, PRÁTICAS, ETC..

TI influencia a performance dos negócios e a Governança Corporativa E um de seus principais fatores se refere à TI, seu impacto e influência sobre a Governança Corporativa e viceversa. Podemos entender que, em termos de TI, poderíamos de alguma forma dividir em dois grandes grupos, orientados às práticas e processos inerentes ao GRC. Um seria o das tecnologias de infraestrutura, que suportam as aplicações de negócio, de forma segura, disponível e performática, também conhecidas, como redes orientadas a serviços, com suporte à aplicações de mídias diversas, de monitoramento proativo de incidentes e controle de acesso, (secure applicationware networks). E, nesse contexto, também estão inseridas tecnologias como Secure Application Check, NAC (Network Access Control), IPS (Intrusion Prevention Systems), IAM (Identity and Access Management), SIEM (Security Information and Event Management), High Availability and Secure Storage Networks, dentre outras.

POR VLADIMIR BARCELLOS BIDNIUK

Sendo que todas visam manter a integridade, confidencialidade, disponibilidade e autenticidade de aplicações e informações de negócio, em um ambiente governado, de risco mitigado e resposta à conformidade regulatória. Por outro lado, temos as tecnologias orientadas a modelos, performance e conformidade de negócios, onde destacam-se soluções como BI, ERP, SCM, CRM, HR, Treasury and Risk Management, soluções para GRC, (como SAP BusinessObjects GRC Solutions e GRC Access Control Interface for Identity Management), entre outras. Nesse segmento, a arquitetura SAP Orientada a Serviços lidera o mercado, provendo extremo valor e performance aos objetivos de negócio, simplificando assim as operações e controles. Essas questões são de vital importância para o negócio como um todo, assegurando também a conformidade regulatória e normativa, combate às fraudes, acuracidade e transparência e

demonstrativos financeiros. Além disso, endereça questões da SOX, IFRS, NFe, SPED, Basel II, BACEN, etc, que impactam e vão além de requisitos financeiros, ou seja, buscam atender requerimentos e implicações de negócios, orientando a disponibilidade e integridade de dados em sistemas de origem, redesenho de processos, arquitetura e escalabilidade de sistemas, design organizacional, controles diversos, financial reporting and tax impact, regulatory and risk reporting. Esses processos são inerentes e contribuem para os princípios básicos da boa governança, a qual deve entregar a perenidade corporativa, valor à marca (brand equity) e satisfação aos stakeholders. VLADIMIR BARCELLOS BIDNIUK GRC Cosultant, Professor do MBA de Administração de Empresas da FGV –RS e Diretor de Governança Corporativa da Sucesu-RS

ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL AGOSTO 2010 ASUG NEWS

13


ESPECIAL

da ASUG foi um sucesso A PROMOÇÃO BOLÃO DA COPA, PROMOVIDA PELA ASUG DURANTE A COPA DO MUNDO, FOI UM GRANDE SUCESSO E O SEU OBJETIVO FOI ALCANÇADO. DA REDAÇÃO jogos receberam as maiores pontuações. O Bolão premiou o vencedor de cada rodada com um item diferente em cada etapa: 1ª, 2ª, 3ª, Oitavas de Final, Quartas de Final. O mesmo critério não foi aplicado na semi-final e final, rodadas onde o apostador acumulou pontuação para o Ranking Final. “Achei uma ação bastante oportuna, bem desenvolvida e apresentada, além de muito positiva. Acompanhando o ranking de pontuação após cada resultado foi possível perceber a mobilização pela quantidade de participantes. A iniciativa certamente aproximou a comunidade com a ASUG e também promoveu, mais uma vez, o Portal devido aos acessos”, diz Silmar El-Beck, diretor da SAP que participou do Bolão. O melhor palpiteiro da promoção foi Gerson Delle Moniche Ortiz, da Bayer, que ganhou uma viagem à Paris, que vai desfrutar em outubro com sua esposa para comemorar as Bodas de Prata. “Não sou do tipo sortudo, inclusive

1.024 PALPITES: 34.585 ACERTOS: 16.290 ACERTOS EM CHEIO: 3.339 EMPRESAS PARTICIPANTES: 166 PRÊMIOS DISTRIBUÍDOS: 25 NÚMERO DE INSCRITOS:

Gerson Ortiz, da Bayer, ganhador da viagem a Paris

nos acompanhamentos que fiz a cada rodada nem cheguei perto dos ganhadores. Porém, para minha surpresa, ao término das rodadas e com a consolidação geral dos pontos, apareci em primeiro lugar. A partir disso, administrei a vantagem e mantive, mais ou menos, a lógica para chegar à vitória”, detalha Ortiz. Com essa mesma estratégia de palpites, ele também venceu outros dois bolões, ambos na Bayer. Em um ganhou dinheiro e, no outro, um IPOD Touch. Quem também vai viajar, neste caso para Curitiba, devido aos excelentes palpites é o Érico Gustavo Akamine, da Plaut Consulting. Para ele, iniciativas como essa tornam o contato com a ASUG mais interativo e valoriza o portal como canal de comunicação com os usuários. “Foi uma surpresa ver meu nome em primeiro lugar nas oitavas de final. Nunca participei de um bolão com essa dimensão, somente entre amigos e nunca fui o vencedor. Foi uma excelente idéia e sugiro que outras sejam feitas”, diz Akamine.

GANHADORES DAS VIAGENS Paris GERSON DELLE MONICHE ORTIZ, Bayer Curitiba ÉRICO GUSTAVO AKAMINE, Plaut Consulting Rio de Janeiro JOSÉ PEREIRA SILVA FILHO, Fertilizantes Heringer

Para conhecer os demais ganhadores e os respectivos prêmios, acesse o portal ASUG: www.asug.com.br

14 ASUG NEWS ESPECIAL 13ª CONFERÊNCIA ANUAL A

GOSTO 2010

FONTE: ASUG Brasil

“Como futebol é a paixão nacional, a comunidade se mostrou muito interessada no Bolão e atingimos nossa meta: maximizar o acesso ao Portal para que os associados conhecessem melhor os recursos desse meio de interatividade com o ecossistema”, explica Gutemberg Pires, presidente da ASUG no biênio 2008-2010. Na opinião do Regional ERP Manager dos Laboratórios Abbott para a América Latina, Renato Belini, foi uma grande “sacada” da ASUG aproveitar o momento para divulgar ainda mais o nome da entidade. “O pessoal do Abbott entrou no bolão e alguns usuários SAP, que ainda não conheciam a ASUG, tiveram a chance de saber um pouco mais o que faz a entidade. Foi uma iniciativa nota 10”, afirma Belini. Na dinâmica do Bolão, disponível para empresas associadas ASUG e apostadores cadastrados no Portal, o apostador que fez o maior número de pontos (acertando em cheio os resultados ou se aproximando ao máximo) foi premiado. Os acertos em cheio e palpites exatos dos placares dos


ASUG NEWS 46 - ANO 12 - Especial  

É com muito orgulho que lhes damos as boas-vindas à 13ª Conferência Anual da ASUG. Durante todo o dia de hoje vocês terão uma variada grade,...

Advertisement