Issuu on Google+


A

CONTINELA ® A R D S NUNCIANDO O

EINO DOS

EUSES

ANTOS

Número de assinantes: 017.707 EM 001 IDIOMA

ct11P

NOVEMBRO DE 2012

O OBJETIVO DESTA REVISTA ELETRÔNICA*, A Continela, é honrar a Jeová, os Deuses santos — desde o maior até o menor Deles. (Sal 136:2) Assim como os vigias dos tempos bíblicos se postavam nas altas torres de ângulo, para dali monitorar os eventos, esta revista nos demonstra como enxergar as verdades bíblicas de um ângulo nunca antes observado. Consola e dá entendimento da verdade a todas as pessoas da atualidade — principiando pelas ungidas Testemunhas dos Deuses Santos — com as boas novas de que o Reino dos Deuses Santos em breve acabará com as mentiras e enganos religiosos e toda a maldade da terra, transformando-a num belo paraíso. Incentiva a fé em Jesus Cristo, um Deus santo que morreu para que pudéssemos ter vida feliz e sem fim, sob o Reino do qual ele é o principal dos reis. (Is 9:6; Jo 1:1, 18; Fil 2:6) Essa revista, que é publicada ininterruptamente pela Associação das Testemunhas dos Deuses Santos desde 2012, não é política, (embora tenha autorização para abordar temas relacionados) adere às Escrituras Sagradas e às ciências humanas como autoridades. No entanto, nunca infringirá a “regra básica” bíblica, conforme 1Co 4:6. Adere também à evolução da vida — de todas as espécies – como uma verdade perfeitamente apoiada pela Bíblia. — Gên 2:7. A menos que haja outra indicação, os textos citados são da moderna Tradução dos Deuses Santos das Escrituras Sagradas com Referências.

*Não será publicada em papel. Nenhuma árvore será derrubada. Não ‘arruinaremos a Terra.’ — Re 11:18.

ASSUNTOS DE CAPA     

03 – Ainda é Possível Ter Fé? 04 – “A Fé não é Propriedade de Todos” 05 – O Que é Fé? 09 – A Fé de Hoje é Genuína? 15 – Mantenha-se Firme na Fé!

Pessoas sinceras em todo o mundo têm desconfiado da fé praticada por líderes religionistas. As ungidas Testemunhas dos Deuses Santos, por outro lado, as têm iluminado verdadeiramente nos caminhos da fé genuína. Junte-se a nós!

SEÇÕES REGULARES

- CONHECENDO O LIVRO DE ENOQUE – PARTE XI


Ainda é possível ter

fé? “Sem fé é impossível agradar-lhes [aos Deuses] bem, pois aquele que se aproxima [deles] tem de crer que eles existem e que se tornam os recompensadores dos que seriamente os buscam” — Hebreus 11:6.

P

ARA MUITAS pessoas, ter fé é o mesmo que ter uma religião e seguir seus preceitos. No entanto, conforme usada na Bíblia, ter fé significa basicamente dar crédito total — ter plena e inabalável confiança nos Deuses santos e em todas as suas promessas. Esta qualidade deve distinguir todos os discípulos do Deus Jesus. Em muitas religiões, mesmo nas cristãs, seus frequentadores costumeiramente as frequentam com o objetivo de fazerem suas orações rotineiras. Porém, é cada vez maior o número delas que têm se apercebido que um tipo de adoração pró-forma não lhes satisfaz espiritualmente. “Algo está errado”, dizem. E o que será que está errado? Seria a impossibilidade de se ter genuína fé nos tempos atuais, onde a descrença total galopa? Em certa ocasião, Jesus Cristo falou sobre a necessidade de se orar com fé genuína e de ‘nunca desistir’ disso. Ao dizer isso, ele fez uma pergunta sobre se haveria fé nos tempos póstumos — em nossos dias: ‘Quando voltar acharei realmente fé na terra?’ Por que fez

esta pergunta? — Lucas 18:1, 8, nota, TDS com Referências. O século 21 mal havia começado e ouviu-se um anúncio de que ‘entramos na era do genoma’. O homem, que há apenas seis mil anos havia sido ‘feito pelos Deuses, à imagem e semelhança deles’, dava evidências agora do quão significativo este detalhe acerca de sua ‘formação’ seria. (Gênesis 1:26, 27; 2:7) Por descobrirem as ciências, atingiram níveis inimagináveis de intelectualidade, tal como mapear os genes — ou genoma — humanos. Evolutivamente, porém, isso seria impossível tão cedo. Dentro de cada um de nós, gravado em cada molécula de nosso ADN, consta a marca Deles, dos Deuses alienígenas, Jeová. Esta marca age agora, em cada um de nós, guiando-nos nos caminhos da fé, qualidade divina ocultamente implantada em nós por ocasião de nossa concepção. — Colossenses 3:10. O fascínio pelas consecuções humanas, entretanto, tem feito com que uma boa parte de nós, humanos, despreze a fé, impedindo-a de agir. Será que hoje ‘não há mais fé no mundo’? A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

3


“A fé não é propriedade de todos” “Irmãos, orem por nós, para que a palavra do Senhor se propague rapidamente e receba a honra merecida, como aconteceu entre vocês. Orem também para que sejamos libertos dos homens perversos e maus, pois a fé não é de Por que algumas pessoas não têm fé? todos.” — 2 Tessalonicenses 3:2, NVI.

U

M MUNDO GLOBALIZADO, que apresenta as mais avançadas ciências e utiliza-se de coevas tecnologias. Este é o retrato do atual mundo, complexo e desafiador para se viver nele. O desafio é ainda maior para quem decidiu viver de acordo com a fé, como crentes nos Deuses santos e que querem continuar evitando os variados tipos de perigos a ela. A prosperidade financeira, um elemento resultante das melhorias das condições mundiais, tem enlaçado milhões para a armadilha do “amor ao dinheiro”, que “é raiz de toda sorte de coisas prejudiciais, e [milhões], por procurarem alcançar este amor, foram desviados da fé e se traspassaram todo com muitas dores”. (1 Timóteo 6:10; Hebreus 13:5) O que tudo isso pode indicar, sobre o tipo de fé que as pessoas atestam ter? Vivemos num mundo dividido por pessoas praticando variados tipos de religiões, todas alegando ter sua espécie de fé. Foi talvez a esta situação que o Senhor referiu-se em suas palavras duvidosas, quanto a se ‘ele acha4

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

ria fé, quando chegasse’. Certamente Jesus sabia que, com todas as melhorias vindouras, o desafio dos que decidissem viver pela fé seria assustador. De fato, em face da apatia vivenciada, da descrença generalizada, e mesmo da crença mal direcionada, os que estão verdadeiramente dispostos a ‘viver pela fé’ hoje, como a Bíblia indica, têm de “[travar] a luta excelente da fé”. — 1 Timóteo 6:11, 12; Judas 3. Neste mundo dividido religiosamente, mesmo líderes religiosos, oficiando nas maiores religiões mundiais, são completos ateus. Isto, em si, corrobora como a Palavra dos Deuses indica: que “a fé não é propriedade de todos”, muito menos de “homens perversos e maus” (“nocivos e iníquos”, TNM; 2 Tessalonicenses 3:2) Mais à frente, identificaremos quem são estes “homens” e por que temos de orar fervorosamente para que sejamos ‘livrados deles’. Antes, porém, saibamos as respostas às seguintes perguntas fundamentais: O que exatamente é fé e como podemos obtê-la? É genuína a fé que muitos demonstram ou que afirmam ter? Vejamos as respostas.


O que é fé? “A fé é a expectativa certa de coisas esperadas, a demonstração evidente de realidades, embora não observadas.” — Hebreus 11:1, TNM.

E

à própria imagem e semelhanças’ dos nossos Deuses Criadores, temos, implantadas em todos nós, certas ‘necessidades espirituais’ — sendo a fé primordial dentre elas. — Gênesis 1:26; Mateus 5:3;

almente completo e verdadeiramente feliz se não tiver fé. Por que não? Porque, como seres ‘criados

Romanos 1:17; Hebreus 10:38. Mas, o que é fé? A Bíblia responde a esta pergunta, dizendo: “A fé é a expectativa certa de coisas esperadas, a demonstração evidente

MBORA encantados com tudo o que nós, crentes, temos neste mundo em matéria de bens tangíveis e intangíveis; produtos da modernidade, mesmo muito dinheiro — desde que livres do “amor” a ele —, sabemos que nenhum ser humano pode ser re-


de realidades, embora não observadas.” (Hebreus 11:1, TNM) Ter fé, portanto, é ‘esperar por algo não observado, ter tanta expectativa da chegada dela como se já tivesse chegado’. É esta a síntese do que diz o texto, explicando o que é fé. E isso tem muita lógica. Paulo, o escritor dessas palavras, também raciocinou: “nós [cristãos] gememos em nosso íntimo, ao passo que esperamos seriamente a adoção como filhos, sermos livrados de nossos corpos por meio de resgate. Pois fomos salvos nesta esperança; mas a esperança que se vê não é esperança, porque quando um homem vê uma coisa, acaso está esperando por ela? Mas, se esperamos por aquilo que não vemos, persistimos em esperar com perseverança.” (Romanos 8:23-25) A fé, conforme indicado aqui por Paul, é sinônimo de “esperança” e de “perseverança”. — Leia Romanos 4:18-5:5.

Fé é ‘esperar por algo não observado, ter expectativa da chegada deste como se já estivesse aqui’. Todos os cristãos que ‘esperam ser adotados quais filhos dos Deuses’, porque foram “salvos nesta esperança”, têm de ter fé nisso. Se crermos em Jesus, ele ‘aperfeiçoará nossa fé’ nesse sentido. (Hebreus 12:2) A fé é um dos “frutos do espírito” dos Deuses santos, como também identificou Paulo. (Gálatas 5:22; Daniel 4:8, 9) Isso implica em que, sem ‘edificarmos nossa santíssima fé’, por orarmos com “espírito santo”, nenhum cristão pode dizer que ‘se mantêm no amor dos Deu6

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

Assim como ingerirmos alimentos saudáveis nos faz bem, alimentarmonos da Palavra dos Deuses, nos farar fortes e teremos uma saudável fé

ses'. — Judas 20, 21. Também é verdade que ninguém nasce com fé. Esta é uma qualidade cultivada aos poucos, pelos que receberam a “dádiva gratuita” — o “espírito dos Deuses santos”. (Daniel 4:8, 9) Assim, um dos requisitos para se ter fé, é sermos cristãos (ou cristãs) ativos na nossa fé. “A fé sem obras”, disse Tiago, “está morta”. (Tiago 2:14-26) No entanto, não basta a pessoa dizer que tem fé só porque ‘pratica obras de caridade’, uma das várias formas de “obras”. O requisito primário é a pessoa ser cristã. Se a pessoa não é cristã, tampouco recebe o “espírito” e, consequentemente, não pode dizer que o que sente é o tipo de fé genuína. A fé é algo que nasce, cresce, e se desenvolve em nós cristãos. Ela, como uma criança que cresce sadia, será forte em nós quando deixamo-la


agir em parceria com nosso “espírito” — aquele que os Deuses ‘formaram em nós’ por ocasião de nossa criação. — e quando alimentamo-la constantemente com “alimento” saudável e fortalecedor, proveniente da Palavra dos Deuses santos. Quando não alimentamos constantemente nossa fé dessa forma, acontecerá a ela o mesmo que acontece quando não praticamos “obras” — ela morrerá. — Atos 2:38; 8:20; João 4:10; Romanos 13:21-24; Efésios 2:8; Zacarias 12:1. O espírito divino, ou “dádiva gratuita”, fora ‘repartido’ igualitariamente a todos nós cristãos, embora que Jesus, aquele que o ‘repartiu’, tenha “[dado] alguns como apóstolos, alguns como profetas, alguns como evangelizadores, alguns como pastores e instrutores, visando o reajustamento dos santos para a obra ministerial, para a edificação do corpo do Cristo, até que todos alcancemos a unidade na fé e no conhecimento exato do Filho de [um dos] Deuses, como homem [e mulher] plenamente desenvolvido, à medida da estatura que pertence à plenitude do Cristo, a fim de que não sejamos mais pequeninos, jogados como que por ondas e levados para cá e para lá por todo vento de ensino, pela velhacaria de homens [maus], pela astúcia [deles] em maquinar o erro.” — Efésios 4:11-14. Assim, uma das regras da fé, de acordo com o que acabamos de lê no texto, é que, ‘todos os cristãos possam alcançar a unidade dela’. Será que esta unidade já existe hoje? Não

podemos dizer que sim. Todos os cristãos encontram-se divididos quanto à fé. Que situação lastimável os que afirmam ser cristãos se encontram! O que impede que os cristãos evoluam na fé, até que todos alcancem sua unidade esperada? O principal meio pelo qual os cristãos chegariam à unidade da fé e, também, à unidade do “conhecimento exato” de Jesus Cristo, estaria nos lombos dos homens que Jesus ‘deu’, ou designou na sua congregação para cumprir o objetivo deles. Estes homens são os “cativos”, as “dádivas em [forma de] homens” que Jesus deu ao ascender ao espaço sideral e ir para seu planeta. (Efésios 4:8) Estes homens estariam sob a obrigação de ‘percorrerem as Escrituras’, como profetizou Daniel, ‘tornando o conhecimento abundante’ para todos os que necessitariam de ter fé nas promessas dos nossos Criadores. Assim, de acordo com o que nós, crentes de todas as religiões ou grupos cristãos, cremos ser o “conhecimento exato”, podemos dizer que nossa fé é “santíssima” e que, por fim, estamos na unidade da fé. Mas, existem hoje crentes que concordam uns com os outros acerca dos ensinos bíblicos? Caso a resposta seja negativa, quais as implicações disso? A desunião generalizada dos cristãos – ‘existe fé no mundo’? É uma completa vergonha dizer isso, mas a verdade é que há hoje mais de um bilhão de crentes cristãos no mundo, espalhados por


milhares de Igrejas, credos e grupos religiosos, completamente desunidos entre si. Desunidos em praticamente tudo. Não fosse o fato de que todas falam em nome de Jesus, poucas seriam realmente reconhecidas como sendo o que afiram ser: cristãs. Por que não há união entre elas? A razão principal é bem evidente, mas pouco questionada: a existência de um corpo clerical, uma minoria, agindo como ‘amos dominadores da fé’ dos demais, comandando ruinosamente as massas cristãs. — 2 Coríntios 1:24; 1 Pedro 5:3. Quão ruim isto tem sido? A dimensão do erro religioso, com a existência de um seletivo grupo de homens ‘dominando’ sobre os demais, ditando a eles o que é a fé e os caminhos que levam a ela, é extraordinariamente incalculável. Ninguém sabe ao certo a enormidade dos prejuízos in-

fligido aos que “são a herança dos Deuses” por estes homens. (1 Pedro 5:3) Para se ter uma vaga ideia do que estamos falando, pense na carnificina que o clero católico romano cometeu contra a humanidade nos tempos da inquisição, na Idade Média. No início, o sistema inquisitorial baseava-se em denúncias e em coações; mais tarde, em torturas sistemáticas. Seu objetivo era erradicar aquilo que a espada não havia conseguido destruir. Os juízes da Inquisição — na maioria frades dominicanos e franciscanos — estavam sujeitos a prestar contas apenas ao Papa católico. A punição oficial por heresia era a morte por queima na estaca. O fanatismo e a brutalidade dos inquisidores foram além da conta. Aqueles homens evidentemente não tinham o tipo de fé genuína. Eles não ‘tinham a fé como propriedade’. A situação não é diferente hoje.

O fato é que nunca houve um tempo em que não houvesse homens maus, sem fé genuína, montando nos lombos dos crentes, como se estes fossem seus ‘jumentos de carga’. – Compare com ct6P, p, 19

8

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012


A fé de hoje é

genuína? “Ó geração sem fé e deturpada, até quando terei de continuar convosco? Até quando terei de suportar-vos?” — Mateus 17:17.

Q

UANDO JESUS VEIO “para o que era seu”, deparou-se com o pior: “os seus não o receberam”. (João 1:1, Almeida Revista e Corrigida) E por que não? Porque todos eles pertenciam a uma “geração sem fé e deturpada (“perversa”, Almeida)”. Como nação, os judeus, por estarem debaixo de um pacto com os Deuses, teriam de receber o Messias, o a muito aguardado “profeta semelhante a Moisés”. (Deuteronômio 18:15, 18; Atos 3:22, 23) Entretanto, agiram iniquamente. Não só o rejeitaram como também o perseguiram até a morte, sim, “morte numa estaca de tortura”. — Filipenses 2:8; Leia Lucas 19:14. Jesus fez duas perguntas àqueles da geração judaica sem fé: “Até quando terei de continuar convosco?”, e, “Até quando terei de suportar-vos?” As respostas a estas perguntas eram bem óbvias: Jesus não podia ‘ficar por muito tempo entre os que não têm fé’, e, tampouco poderia ‘suportá-los’ por muito tempo, visto serem eles todos, especialmente seus líderes governantes, ‘perversos’. Será que a geração mundial de crentes da

atualidade também constitui uma “geração sem fé e deturpada”? Vejamos. A geração de crentes de hoje é sem fé “Qualquer inexperiente põe fé em cada palavra”, disse há muito tempo Salomão, homem cheio de sabedoria e fé. Daí completou: “mas o argucioso considera os seus passos.” (Provérbios 14:15) Isto ilustra perfeitamente o mundo atual, no que diz respeito aos ‘inexperientes na fé’. A maioria dos crentes cristãos, infelizmente, ‘põe fé em cada palavra’ dita por líderes religionistas. Não deveriam, em vez disso, tornarem-se ‘arguciosos’, tendo uma “mentalidade mais nobre . . . [recebendo] a palavra com o maior anelo mental, examinando cuidadosamente as Escrituras, cada dia, quanto a se [as] coisas [ditas por estes líderes] eram assim”? Certamente! — Atos 17:11. Por não agirem da forma adequada, milhões de cristãos hoje têm propagado sua fé em ensinos meramente humanos. Esta é a maior das desventuras observada por nós Testemunhas dos Deuses Santos. E qual é a fonte de todo o erro? Está em ‘homens que dominam homens A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

9


para o prejuízo’. Sim, é um erro comum a todas as religiões cristãs: a criação e manutenção de um grupo seleto de homens que agem ‘quais amos da fé’ dos demais — uma classe clerical, privilegiada! (2 Coríntios 1:24) Será que deveria ser assim? “Não é assim”, disse Jesus Esta ‘geração deturpada’ não fora constituída pelos Deuses santos. Jesus repudiou veementemente a existência de tais em Sua congregação. Ele disse: “Sabeis que os governantes das nações dominam sobre elas e que os grandes homens exercem autoridade sobre elas. Não é assim entre vós; mas, quem quiser tornar-se grande entre vós tem de ser o vosso ministro, e quem quiser ser o primeiro entre vós tem de ser o vosso escravo. Assim como o Filho do homem não veio para que se lhe ministrasse, mas para ministrar e dar a sua alma como resgate em troca de muitos.” — Mateus 20:25-28. As palavras do Senhor foram claras. Ele não deixou margem alguma para que se pensasse diferente. A religião judaica, focada em Jerusalém, a “casa” daqueles líderes judeus perversos, ‘ficou abandonada’ exatamente devido à existência de um Corpo de Governantes que exercia autoridade sobre a fé dos demais. (Mateus 23:37, 38 — veja o quadro “Uma escrava e seus filhos abandonados”, na página ao lado) Estes homens condenaram o “agente principal da vida” à morte, amaldiçoaram o povo comum e, posteriormente, infligiram duras perseguições e assassinatos aos seguidores do Cristo. É como profetizado a muito a respeito deles: “Agiram ruinosamente da sua parte; Não são [filhos dos Deuses], o defeito é deles. Geração pervertida e deturpada!” — Deuteronômio 32:5. Ademais, Jeová disse a respeito deles: “Es10

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

conda eu deles a minha face, Veja eu qual será seu fim posterior. Pois são uma geração de perversidade, Filhos em que não há fidelidade.” (Deuteronômio 32:20, Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas) Independente do ódio expresso por aquele grupo de homens maus, os cristãos agora constituía o grupo religioso que exercia o tipo de fé genuína. O Discípulo Lucas relatou: “[Devido à perseguição sofrida] a palavra dos Deuses crescia e o número dos discípulos multiplicava-se grandemente em Jerusalém; e[, inclusive,] uma grande multidão de sacerdotes começou a ser obediente à fé.” — Atos 6:7. E hoje? Será que Jesus aprovaria a existência de um Corpo de Governantes “dominando” sobre a “herança dos Deuses”, os crentes? (1 Pedro 5:3) Será que o fato de Jesus ter escolhido seus doze apóstolos e os ter instruído a também ‘constituir’ anciãos nas congregações que se formavam na época, serve de modelo para existência de uma classe clerical entre os cristãos, não importando qual denominação seja? Qual o motivo para a existência de tanta falta de união entre os cristãos hoje? Por que não alcançam ‘a unidade na fé’, conforme era do propósito do Cristo? Vejamos.


Uma escrava e seus filhos abandonados Jesus diria que hoje “é assim”? Toda religião hoje dita cristã tem um arranjo governamental sobre os demais crentes. Não agem como agiam os apóstolos do Senhor, que governavam a obra de pregação enquanto dedicavam-se “à oração e ao ministério da palavra”. Antes, vão além! Agem quais governantes da vida pessoal e da fé dos crentes; ditando a eles o que devem e o que nunca devem fazer. Não raro, estes “superfinos apóstolos” são compostos por um pequeno grupo seletivo de homens que não gosta de ser questionado. São conhecidos quais “padres”, “sacerdotes”, “presbíteros (ou anciãos)” e até por “Corpo de Governantes”. — Atos 1:14; 2:42; 6:3, 4; 2 Coríntios 11:5. Estes homens proíbem os crentes de ‘percorrerem as Escrituras’ com o objetivo cristão de trar o abundante conhecimento’ depositado ali. No entendimento particular deles, só eles próprios é que podem fazer isso. Entretanto, os ensinos que eles juram ser a verdade, não passam de cos, engodos, ex-verdades e até falsidades descaradas, inventadas pelas suas próprias mentalidades desvirtuadas. Muito do que juram ser a verdade revelada pelo to, não passam de “ensinos de demônios”, prejudiciais à fé dos crentes e dos que gostariam de se achegar ao cristianismo. Será que Jesus diria que hoje é “assim”;

Jesus chorou sobre Jerusalém. Ele disse triste: “Jerusalém, Jerusalém, matadora dos profetas e apedrejadora dos que lhe são enviados — quantas vezes quisemos nós ajuntar os teus filhos, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo de suas asas! Mas vós não o quisestes. Eis que a vossa casa vos fica abandonada.” (Mateus 23:37, 38) Por rejeitar o Messias, Jerusalém rejeitou na verdade os próprios Deuses santos, que eram, simbolicamente, os “donos maritais” dela. — Isaías 54:5; Jeremias 3:14; Ezequiel 16:8; Oseias 2:16. Sob a ação direta do “espírito dos Deuses santos”, (Daniel 4:8) o apóstolo Paulo revelou que A Jerusalém literal era o equivalente profético de Agar, a esposa escrava de Abraão, o “Pai de todos os que têm fé”. (Romanos 4:11) Já os cristãos, que adorariam os Pais “com espírito”, foram identificados como os ‘filhos da livre’. Ou seja: “filhos pertencentes à promessa, assim como Isaque foi”; sendo ele filho de Sara, a esposa “livre” (não escrava) de Abraão. Neste drama profético, os cristãos estão debaixo de um “novo pacto”; o “pacto para um reino”. (Hebreus 8:7-9, 13; Lucas 22:28-30) Todos cumpridores da “Lei do Cristo”; a “lei dum povo livre”. — Gálatas 6:2; Tiago 2:12. Eram todos filhos da “Jerusalém celestial”. Não mais adorariam num templo feito de pedras, mas eles mesmos, juntos, comporiam o “templo espiritual” onde os Deuses habitariam por espírito. Assim como Abraão ‘despediu’ Agar, para que ela e seu filho, Ismael, não ‘perseguisse’ Sara e seu descendente, Jeová ‘abandonou a Jerusalém carnal para ficar só com a Jerusalém espiritual e seus filhos — os cristãos. — Revelação (Apocalipse) 3:12; 1 Coríntios 3:16; Efésios 2:21; 1 Pedro 2:5. Portanto, qualquer líder religioso hoje, que te incentive a ter uma fé carnal, dizendo, por exemplo, que só eles são ungidos, enquanto que você não; que só eles estão debaixo do pacto para um reino, enquanto que você não; são todos “enganadores”, “anticristos”. (2 João 7) A fé deles é do tipo “fé fingida”. Você tem de evita-los terminantemente. Paulo esclareceu o porquê dessa medida radical: “Para tal liberdade é que Cristo nos libertou. Portanto, ficai firmes e não vos deixeis restringir novamente num jugo de escravidão.” Itálico nosso. Quão tolo, portanto, é submetermo-nos à escravidão a homens maus! ____________________ Textos do drama revelado: Gálatas 4:21-5:1, 13; João 8:35; Isaías 54:1; Romanos 6:14; 9:8; Gênesis 21:10. A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

11


ria que hoje é permissível a existência e funcionamento de um grupinho de homens manipuladores da fé dos crentes, ‘exercendo autoridade’ sobre eles? Óbvio que não. Ademais, os ensinos deles são antibíblicos, nocivos à saúde espiritual! Quais são alguns desses ensinos “contra a lei” e que são ‘operados’ por eles? — 2 Tessalonicenses 2:7. Visto que estes homens não vivem “por intermédio da lei da fé”, não é de se espantar que a fé que eles afirmem ter, é uma ‘fé vã’ (Atos 3:27; 1 coríntios 15:14) Pregam e impõem como verdades dogmas tais como Trindade; Inferno de fogo; Alma imortal; Vida pré-nascimento, entre dezenas de outras invencionices. A Cristandade, o protestantismo e os evangélicos — estes e outros grupos coiguais — estão em sérios apuros diante dos Deuses santos. Eles se desviaram tanto da verdade que, trazê-los de volta agora, é uma missão impossível para um simples apóstolo. Só Jeová é que têm tamanho poder para fazê-los mudar de proceder. Por isso, atentemo-nos a um grupo que jura que ‘é humilde e modesto’ o suficiente para fazer mudanças de acordo com a fé irradiada pela Bíblia, conforme esta ‘luz clareia mais e mais’, como costumam dizer, citando Provérbios 4:18: As Testemunhas de Jeová. Será que a fé delas é genuína? — Veja A Sentinela 15 de outubro de 20o9, p. 5.

Têm as Testemunhas de Jeová fé genuína? O motivo de examinarmos de modo especial a fé das Testemunhas é simples: é a religião que todas as Testemunhas dos Deuses Santos estão associadas. Ademais, nenhuma outra tem uma particularidade efêmera: só elas dão provas convincentes de que são realmente cristãs no quesito ‘pregação dessas 12

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

boas novas do reino em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações’, conforme ordenança cristã em Mateus 24:14.* Embora as Testemunhas asseverem que têm o tipo de ‘fé verdadeira’, poucos deles, no entanto, examinaram isso pessoalmente, através de um estudo meticuloso e pessoal da Bíblia. Todos eles deveriam fazer justamente isto, adotando a oportuna recomendação de Paulo: “persisti em examinar se estais [mesmos] na fé, persisti em provar o que vós mesmos sois.” (2 Coríntios 13:5) Por mais de um século, nenhum deles fez isso, não havia coragem cristã suficiente para enfrentar uma turma de homens poderosos, de raciocínio entrincheirado. Mas, os Deuses podem fazer mesmo das pedras, pregadores corajosos. Eles suscitaram, então, nós, as Testemunhas dos Deuses Santos, para este extraordinário encargo. Será que temos cuidado bem dessa incumbência? Quando principiamos o nosso ‘percorrer as Escrituras’, não imaginávamos achar erros, ou equívocos — muito menos falsidades e engodos nas crenças das Testemunhas. Todavia encontramos! As primeiras coisas que ficaram evidenciadas como não bíblicas foram os ensinos de que existe apenas um só Deus e sobre o significado do “princípio”, de Gênesis 1:1. O espírito santo nos fez ver que, na verdade, a compreensão dada pelos do Corpo dos Governantes, está muito aquém da verdade. A Bíblia ensina sobre multidões de Deuses Jeová, e que o “princípio” deu-se, não a 13,7 e 4,5 bilhões de anos atrás, quando o universo e o planeta terra, respectivamente, vieram à existência, mas abrangeu um ínfimo período de tempo cósmi________ * Embora que os da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (os Mórmons) enviem alguns missionários ao mundo, não podem de modo algum serem considerados cristãos. Seguem certo Mórmon, mito inventado pelo profeta deles, Joseph Smith e a este.


co: uns seis mil anos terrestres; de cerca de 12 a aproximadamente seis mil anos atrás. Outras falsidades religionistas Assim como assinalamos qual o fato e qual o embuste acerca destes dois tópicos elementares, outros mais brotaram e, também, abstraímos a verdade da mentira. Veja a seguinte lista de absurdidades atribuídas pelos do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová aos crédulos, como se os tivessem extraído da Bíblia: Dizem que o universo e toda a matéria ali existente fora criado por Deus. Nada nas Escrituras, porém, indica tal afirmação tresloucada. Segundo a Bíblia, o inteiro universo veio à existência sem qualquer intervenção divina. Nada é maior que o universo. Na verdade, nem mesmo um só dos infinitésimos asteroides que vagam por ali foi feito por Jeová. Nem o nosso planeta e, nem mesmo o menor grão de areia aqui presente, foi projetado por ele. Ilustram os primeiros humanos como se fossem modelos modernos. Descrevem-nos, física e mentalmente, como seres perfeitos. Nada mais longe da realidade! Adão e Eva foram, originalmente, seres moldados pela lenta evolução. Jeová os criou após encontrar corpos mortos deles no “pó do solo”. Embora criados à imagem dos Deuses, assemelhavam-se, inicialmente, aos símios. Essa coisa de perfeição inexistiu. Dizem que somente algumas Testemunhas são cristãos ungidas enquanto que a maioria não. Trata-se, no en-

tanto, de uma perversidade descomedida. Ora, se não são ungidas, não são cristãs. ‘Todos os cristãos’, declara a Bíblia, ‘são ungidos’! Indo contra todas as evidências e, desconsiderando todos os fatos constatados, afirmam que a teoria da evolução da vida é satânica, ‘porque’, acreditam, ‘esta desfaz a criação’. Nada mais caricato. A evolução e a criação são perfeitamente conciliáveis, como nós temos demonstrado muito bem. Ademais, a Bíblia sempre a apoiou. Sempre acreditaram erroneamente que as forças do mal são compostas por satanás e “seus demônios”. Dizem que os anjos que pecaram nos períodos antediluvianos tornaram-se estes demônios. Distanciaram-se demais da verdade! A Bíblia não apoia suas crendices absurdas. Nunca sequer mencionou Satanás junto com os demônios. Para ela, eles simplesmente não se conhecem. Quanto aos anjos que pecaram sexualmente, estes estão presos em prisões inacessíveis. Incomunicáveis. Visitas? Só com a permissão dos próprios Deuses Jeová. Em mais de 3,5 mil anos de prisão, só um Deus os visitou. Foi em 33 EC, para anunciar-lhes ‘boas novas de perdão e reconciliação’. Você sabe de quem falamos. Estes homens, indo nas ideias dos seus rivais odiados, os líderes governantes da Cristandade, repudiam o livro, as profecias e o próprio profeta Enoque. Todavia, A Bíblia, os apóstolos e mesmo o Senhor, recomendamno, também seu livro e suas profecias. A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

13


Não acha bizarro que estes homens imitem os que odeiam a fé genuína em vez de os que a defendem? Pois é. E a lista não pára por aqui não! Há de fato centenas de erros menores, porém igualmente desabonadores; indicativos de que os do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová não estão seguindo o modelo de fé genuína, conforme foi praticado pelos que são “filhos de Abraão”. — Gálatas 3:7; Romanos 9:6-13.

14

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

Rogamos: “sede reconciliados com os Deuses” É verdade que nós, TDS, não exibimos “palavra persuasiva”, como os do Corpo dos Governantes estão habituados a escutar. Mas, no “espírito de poder” dos Deuses, instamos a que eles nos ouçam no sentido de fazerem os devidos ajustes para que possam escapar da “vindoura condenação”. (Veja w04 15/11 p. 20) Apelamos: “[Viemos] ter convosco em fraqueza, e em temor, e com muito tremor; e a [nossa] linguagem e aquilo que [pregamos] não [é] em palavras persuasivas de sabedoria, mas numa demonstração de espírito e de poder, [pedindo humildemente] para que a vossa fé não [seja mais] na sabedoria de homens, mas no poder dos Deuses.” 1 Coríntios 2:3-5. Talvez você esteja se perguntando: “porque as Testemunhas dos Deuses Santos estão pegando pesado com os do Corpo dos Governantes?” Longe disso, irmãos, o que temos feito, porém, é para o bem da verdade, em primeiro lugar, e o deles próprios. É por amor que os advertimos sobre os perigos do distanciamento deles da Bíblia para enveredarem por caminhos tortuosos. Como Paulo, também rogamos aos do Corpo dos Governantes: “Sede reconciliados [na fé genuína] com os Deuses.” — 2 Coríntios 5:20. Ademais, tendo um “espírito de fé”, significa que estamos compelidos a falar o que o também homem de fé, Paulo, falou: “Agora, visto que temos o mesmo espírito de fé como aquele de quem está escrito: ‘Exerci fé, por isso falei’, nós também exercemos fé e por isso falamos.” (2 Coríntios 4:13) Compete agora aos do Corpo dos Governantes aplicarem o que sucessivamente arrazoam a nós: ‘acatem, é para vosso bem!’ Sim, é para o bem deles! (Provérbios 9:8b) E quanto a nós, individualmente? Será que nos mantemos firmes na fé?


Mantenha-se firme na

fé! “Ficai despertos, mantende-vos firmes na fé, procedei como homens, tornai-vos poderosos.” — 1 Coríntios 16:13.

S

EM NENHUMA SOMBRA de dúvida, você quer se manter na fé. Todavia, como vimos neste extenso, porém esclarecedor estudo, não basta iludirmo-nos com uma fé qualquer. Temos de ter fé genuína, do tipo defendido pelo espírito dos Deuses santos, segundo confirmada por meio da Palavra Escrita Deles. Nós, ao apresentar o tipo de fé correta, ‘Não queremos ser amos de vossa fé’, como o querem os líderes religiosos, os que decidem os rumos dela por você. Antes, ‘queremos ser colaboradores para a vossa alegria, porque é pela vossa fé que estais em pé.’ — 2 Coríntios 1:24; Romanos 11:20. Você está agora mais apito a ver que o tipo de fé que podemos ficar firmes nela, é a do tipo que se baseia em fatos reais e não em estórias engenhosamente inventadas por homens maus. Lembre-se do que inclui a definição de fé: baseia-se em “realidades”. (Hebreus 11:1) Como podemos depositar uma fé firme em ensinos irreais? Não podemos, não é mesmo? Sabemos que fazer isso é iludirmo-nos com um tipo de fé que não vale a pena. É imprescindível que todos nós, crentes não

Pessoas de várias formações religionistas, após oração, meditação e exame cuidadoso da fé professada pelas TDS, têm se juntado a elas na adoração aos únicos Deuses verdadeiros, saboreando e vendo que o tipo de fé professada por elas é a do tipo genuína, baseada em realidades e pela Palavra dos Deuses santos. Venha você também tomar posse da fé genuína!

líderes religionistas, examinemos nossa própria religião com respeito a se estão ou não andando na fé genuína. Pessoas de mentalidade mais nobre fazem exatamente isso. Qual o objetivo de agirmos assim? Como fizeram os crentes bereanos, nós queremos também, após exame detido das crenças promovidas por nossos líderes, vê se o que ensinam corresponde ou não com a realidade e com a Bíblia. Devemos, caso descubramos que não, apegarnos ao “ensino excelente”, ao passo que ‘odiamos o que é mau’. Devemos rejeitar toda forma de fé não bíblica. Nunca permita que, também neste sentido, ‘homens te dominam para seu próprio prejuízo’. — Atos 17:11; 1 Timóteo 4:6; Salmos 97:10; Eclesiastes 8:9. Todas as Testemunhas dos Deuses Santos estão determinadas a professar a fé genuína, aquela que se baseia em Jesus Cristo, que tem o aval da realidade e que seja plenamente apoiada pela Palavra dos Deuses santos. Venha para a verdade você também! Deixe de ser apenas um cristão que serve de montaria para líderes religionistas aproveitadores; derrubeos de seus lombos e torne-se uma TDS; cristão ungido pelo espírito. Saboreie e vede que ser ‘proprietário da fé’ verdadeira é bom! A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

15


SUA LEITURA E ESTUDO DA BÍBLIA

“E sucedeu que, depois que os filhos dos homens se multiplicaram naqueles dias, nascera-lhes filhas, elegantes e belas. E quando os anjos, os filhos dos céus, viram-nas, enamoraram-se delas, dizendo uns para os outros: ‘Vinde, selecionemos para nós mesmos esposas da progênie dos homens, e geremos filhos’.” — Enoque 7:1, 2.

N

OS TEMPOS de Jarede, (Leia Enoque 7:7, n) pai de Enoque, enquanto este, que seria o maior de todos os profetas antediluvianos, ainda era uma criança, uma equipe de Deuses se apresentou aos humanos para um propósito bem especial. Decidiu-se entre os Deuses do mais alto escalão, os Deuses Jeová, que a humanidade deveria ser monitorada de perto. Encarregou-se uma esquipe composta de mais de 200 especialistas em monitoramento para esta importantíssima missão. Entre os humanos, estes anjos ficaram conhecidos como os “Filhos dos Deuses”, os “Filhos dos céus”, ou simplesmente “as Sentinelas”. Estes vigias permaneceram em suas posições por pelo menos uns 700 anos! — Leia Daniel 4:17. Tão logo chegaram, montaram base nalgum lugar favorável para isso — talvez no alto de uma montanha, de onde podiam obser16

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

var muito melhor suas criaturas lá embaixo, conforme estes desenvolviam suas atividades cotidianas. (Compare com Êxodo 19:20; 24:16; Isaías 2:3) Os trabalhos consistiam em quase tudo: do acompanhamento evolutivo no saber às consecuções nas artes, fala, costumes, . . . relacionamentos, etc, etc. — Gênesis 4:2, 17, 21, 22. Muito provavelmente fotografavam e faziam filmes de muitos episódios, mesmos os de natureza prosaica. Como base a serviço dos Deuses, enviavam periodicamente relatórios a Eles, quer aos que viviam em terra (em sua estação terrestre), quer aos na estação espacial orbital, bem como aos na base lunar.* Todos eles, simultaneamente, seguiam de perto os primeiros passos de sua criação especial. ________ *

Veja o artigo “Como nosso Mundo Veio à Existência”, no web site do Apóstolo TDS.


Desvio de conduta fatal Entretanto, embora regulares em seus afazeres e tendo trabalhado arduamente, durante anos — décadas e séculos — a fio, chegou um tempo em que algo muito estranho aconteceu. Um sentimento desnatural brotou dos corações destes Deuses-Monitores. Eles passaram a sentir desejos sexuais pelas “filhas dos homens”, as fêmeas humanas. Isto constituiu um desvio de conduta que muito lhes custaria. Como isso se deu? Qual o real problema disso? Muito mais perturbadora: Quais as consequências e o que está re-

servado para estes anjos que se deixaram levar pelos impulsos sexuais? Vejamos. De que forma se desenvolveu desejos sexuais nos Deuses? É comum hoje a crença de que ‘os anjos não têm sexo’. Você já escutou isso? Sim, concordará. Certamente tal ensino é um engodo religionista! Parte desse ensino vem do pressuposto de que eles, os Deuses, não têm um corpo material. Os proponentes dessa crença dizem que eles têm um corpo espiritual — inA CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012

17


capazes de sentirem desejos sexuais, como os seres de carne. Alguém também já lhe ensinou que estes anjos, que sentiram aspirações sexuais pelas humanas, ‘materializaram corpos carnais’ para este fim? Pois é! Este é um dogma promovido pelas Testemunhas de Jeová. Todavia, não passa de mais uma tapeação. Estes dois exemplos, tranquilamente, não são ensinos bíblicos. Antes, são produtos das mentes de líderes religionistas, que estão reservados para o julgamento condenatório. (Ezequiel 9:6; 1 Pedro 4:17) Se não é esta a verdade, qual, então? Como foi que anjos (ou Deuses), desenvolveram desejos sexuais por nossas mulheres? Saiba da verdade: Enoque explicou: “E sucedeu que, depois que os filhos dos homens se multiplicaram naqueles dias, nascera-lhes filhas, elegantes e belas”. (Enoque 7:1) Conforme a humanidade, “os filhos dos homens”, crescia e evoluía, menos parecida com o arquétipo principal, Adão, ficavam. Lembremos que Adão fora extraído do “pó do solo” e o que isso significou. (Gênesis 2:7; 1 Coríntios 15:47*) Os Deuses colheram o corpo de um pré-homem evolutivo e o ‘fizeram às suas imagens e semelhanças’. Embora manipulado, Adão era, fisicamente, um completo homem-bicho: peludo e de aspecto simiesco. (veja ct1P) Conforme os anos viessem, porém, — e os Deuses sabiam disso —, os descendentes de Adão e Eva nasceriam cada vez mais evoluídos, mais “elegantes e belas” — dia após dias. Era assim já nos tempos de Enoque! A tendência era que os humanos ficassem, a cada dia que se passasse, mais parecidos com seus Criadores. O ADN Deles, implantado no corpo do Neandertal, por fim faria com ________ * ”O primeiro homem é da terra e feito de pó.” Sim, Adão fora produto da evolução, “[era] da terra”.

18

A CONTINELA ・ NOVEMBRO DE 2012


que isso acontecesse. E aconteceu mesmo! Gênesis, escrito por Moisés, que baseou sua narrativa quase que por inteiro nos escritos proféticos de Enoque, disse algo parecido: “Ora, sucedeu que, quando os homens começaram a aumentar em número na terra e lhes nasceram filhas, então os filhos dos Deuses começaram a notar as filhas dos homens, que elas eram bem-bonitas.” (Gênesis 6:1) Os Deuses filhos, em vez de se ocuparem exclusivamente aos seus afazeres profissionais, “começaram a notar” as mulheres num novo sentido. Nutriram desejos sexuais por elas. Eles certamente não viram nada de errado naquilo e, concordemente, resolveram agir — todos juntos. O que decidiram fazer? Enoque responde, dizendo: “E quando os anjos, os filhos dos céus, viram-nas, enamoraram-se delas, dizendo uns para os outros: ‘Vinde, selecionemos para nós mesmos esposas da progênie dos homens, e geremos filhos’.” (Enoque 7:2) Eles ficaram desejosos de ‘constituir família’ dentre a humanidade. Estavam já há bastante tempo longe de suas esposas angélicas,* de modo que se contornaram para as humanas para atenderem suas necessidades sexuais. É como disse Tiago muito mais tarde: “cada um é provado por ser provocado e engodado pelo seu próprio desejo.” (Tiago 1:14) Quem ‘provocou’ esses santos anjos à cobiça ‘desnatural’? O Deus Uriel, revelando particularidades acerca deste triste incidente, apontou também a participação das mulheres no processo de desvio dos anjos. Disse ele a Enoque: “suas esposas também serão julgadas, as quais

levaram de modo desencaminhador os anjos do céu para que as saudassem.” (Enoque 18:2) Sim, é verdade! As mulheres também têm uma parte importante no que tange ao ‘desencaminhamento’ dos anjos. A culpa certamente cabe a todas elas por terem ‘provocado’ estes antes fiéis “Filhos dos Deuses”. Mesmo hoje, mulheres de todas as rodas da vida e em todas as culturas, têm levado homens à ‘saudá-las’, conquistando-os com seus dons peculiares: o charme, a beleza e o encantador balançar de seus corpos sedutores. O fato de elas terem sido capazes de ‘derrubar’ anjos, explica o que fazem a nós, meros homens mais fracos e mais carnais! (Provérbios 7:1-13) De modo que diante do poder de conquista da mulher quase que ninguém escapa. Bastou que Eva chantageasse Adão com sexo e ele comeu do fruto proibido, pecando e trazendo sobre todos nós o resultado de sua má escolha, isto é: a morte. — Gênesis 3:6; Romanos 5:12. Na parte XII de nosso estudo, (na próxima revista) examinaremos a ação que estes Filhos dos céus tomaram após o surgimento desse novo desejo que evoluiu nos corações e mentes deles todos. É inegável que sucumbiram a esses desejos, mas quais as consequências advindas? Aguardemos ansiosamente.

________ *

Vamos trabalhar com esta probabilidade bem real, embora que nada nas Escrituras aluda a isso. Afinal, temos de esquadrinhar o entrosamento dos fatos. Caso um dia se mostre falsa essa nossa pressuposição, simplesmente a desconsideraremos como um erro.

19


Seja uma Testemunha dos Deuses Santos você também. Agora que já recebeu e leu sua revista A Continela, repasse-a há quantos contatos de emails você tiver em seus contatos. Fazendo assim tenha a certeza de que você estará contribuindo com a expansão da verdade.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO:

www.tds-org.blogspot.com.br

acontinela@gmail.com


Ct11p nov12 - A Continela - Anunciando o Reino dos Deuses Santos