Page 1

Laura : fortes Por: Ana ValĂŠrio


Laura : fortes


Laura : fortes Por: Ana ValĂŠrio


Laura : Fortes Copyright © 2017 by Ana Cláudia Muniz Soares Valério Todos os direitos reservados Capa Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Texto Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Fotografia Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Preparação Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Projeto e diagramação Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Revisão Ana Cláudia Muniz Soares Valério

Cordenação Editorial Mario Alex Rosa CEFET-MG 2017


SUMÁRIO 8 10 12 14 18 22 26 30 34

Prefácio Significado do nome “Laura” Experiência fotográfica Laura Scur Laura Perácio Laura Kiel Laura Martins Laura Resende Post - Blog “Cadeira Voadora”


prefácio

A primeira Laura que conheci, ou que me encantou ao ponto de me fazer esquecer qualquer outra que eu tenha conhecido antes dela, se chamava Laura Fortes. Laura me encantou à primeira vista. Me lembro muito bem da primeira foto que vi dela: morena, cabelos longos e pretos, pele cor de terra, sorriso largo, olhar intenso; ela estava sentada, o vento fazia seu cabelo voar, com uma das mãos ela fazia sinal de “paz e amor”. Cercada por uma paisagem verde, ela transmitia paz! Começamos a conversar por uma rede social, e logo estávamos marcando um encontro. Tudo foi muito rápido. E como poderia ter sido diferente? Era para ser e ponto. Todos os momentos que passamos juntas foram especiais, incríveis e


me ensinaram bastante sobre a vida. Laura foi minha primeira namorada. E mesmo depois de nos afastarmos, ela ficou guardada em mim. Mente e coração tinham um espacinho especial para ela. Tenho muitas lembranças guardadas do que vivemos. Seu nome é uma daquelas lembranças que não tem como escapar, sabe? Depois dela, todas as Lauras que eu conheci, de certa forma, me encantaram. Sempre tinham algo em comum. Beleza? Força? O que era? Eu precisava descobrir, ou pelo menos ter a certeza que algo de especial existia naquelas mulheres. Como fotógrafa, tive a ideia de fotografá-las. Quem sabe por meio dessa arte, que desenha com a luz, eu pudesse retratar a beleza e força das Lauras? Foi assim que o projeto “Laura: Fortes” surgiu.

Este livro mostra parte de um projeto maior, pois ainda pretendo fotografar mais Lauras. Nele, você encontrará cinco ensaios fotográficos, de cinco Lauras diferentes. Laura Scur, Laura Perácio, Laura Kiel, Laura Martins e Laura Resende. Laura Fortes, a essência deste projeto, não foi fotografada especialmente para ele, no entando acredito que ela está presente em cada uma das Lauras aqui. Aproveito para agradecer de coração cada uma das Lauras que participou do projeto. Todas foram essenciais! Enfim, espero que, como eu, você possa encontrar algo de especial nelas. Para mim, Laura é mais que um nome, é a representação de mulher forte.

Ana Valério

9


Significado do nome “laura”


Laura: “vitoriosa”, “triunfadora”. Laura tem origem do substantivo latim “laurus”, que significa “loureiro, louro”. Na antiguidade, o loureiro simbolizava a vitória e a imortalidade, bem como para os antigos romanos, que atribuiam o significado de glória. Na Grécia, era ofertado ao Deus Apolo e com suas folhas eram elaboradas coroas, utilizadas como prêmio dado aos vencedores nas Olimpíadas da Antiguidade e, ainda, para heróis, gênios e sábios. Em razão desta utilização, quem dava o nome Laura ou Lauro a seus filhos tinha a intenção de lhe atribuir o significado de “vitorioso(a)”, “triunfante”. Na Antiguidade, o loureiro também

tinha outros significados além dos relacionados com a vitória. Na Grécia era tido como uma planta com características divinas. Os chineses utilizavam o loureiro para extrair a “droga da imortalidade” e alguns povos do norte africano, usavam-no como talismã protetor. Significado bem sugestivo, não acha? 11

Retirado do site: dicionariodenomesproprios.com.br/laura (acesso em 15/04/2015)


Experiência fotográfica


Para a realização desse projeto, procurei as Lauras que eu conhecia e algumas que achei em redes sociais, todas moravam em minha cidade, Belo Horizonte. Mandei uma mensagem explicando o projeto e convidando-as para participar. Dizia, de maneira bem simples: “É um projeto fotográfico que tem o obejtivo de retratar mulheres que se chamam ‘Laura’. Surgiu por eu acreditar que vocês, Lauras, sao difrentes. São fortes e especiais.” Todas as respostas foram positivas, todas amaram o projeto e concordaram em participar. A partir daí, marcávamos um dia e horário para a realização do ensaio, o local eu

pedia que elas escolhessem (“um local que se sinta a vontade, que você se identifique”, eu dizia). Todos os ensaios aconteceram de forma bem natural. Confiança e amizade surgiram a medida que as fotos foram feitas. Eu não tinha muita experiência em ensaios femininos, minha área na fotografia sempre foi família, bebês, casamentos e eventos em geral. Fotografar as Lauras foi uma experiência maravilhosa, levando em conta tudo que aprendi. Um presente que esse projeto me deu, foi a gratidão das mulheres que fotografei, todas elogiaram as fotos e se demonstraram felizes pela “homenagem”. A Laura Martins até publicou em seu blog, “Cadeira Voadora”, sobre o ensaio! Vocês poderão ver o post mais adiante. Agora, conheçam as Lauras! :)

13


Laura

scur

15


Laura

perรกcio

19


Laura

kiel

23


Laura

martins

27


Laura

resende

31


post - blog “cadeira voadora� {cadeiravoadora.com.br}


Sabe aquelas pessoas que te encantam com o sorriso? Laura Martins é uma delas. Quando a convidei para o projeto, não a conhecia muito bem. Ela, no entanto, agiu como se me conhecesse há anos, aceitou de prontidão participar e foi uma fofa! Quando marcamos o ensaio na Praça da Assembleia, pedi meu amigo Walisson Queiroz, também fotógrafo, para ir comigo. Antes de encontrá-la, passamos em um restaurante e comprei uns docinhos para presentear a Laura Martins. Admito que o fato de fotografar uma pessoa cadeirante pela primeira vez

me deixou nervosa e ansiosa. Mas Laura me tranquilizou com seu primeiro sorriso, ao nos encontrarmos. Ela me ensinou muito, principalmente sobre fotografia de cadeirantes. Foi da Laura a ideia de fotografá-la fora da cadeira. Ela disse que o fato dela precisar da cadeira para se locomover não significava que tinha que estar sempre com ela. E vocês viram que foto mais linda que saiu? :) Laura e eu ainda descobrimos que tínhamos coisas em comum. Ela é formada em Letras pela UFMG e pós-graduada em Revisão de textos pela PUC, e eu, graduanda em Letras - Tecnologias em Edição, pelo CEFET-MG. Que coisa né! Foi muito bom conversar com ela sobre isso também! Laura tem um blog chamado “Cadeira Voadora” e me presenteou com o post a seguir!

35


36


37


38


39


40


41


Esta plaquete foi elaborada com muito carinho para a disciplina Projeto Editorial I, no CEFET-MG, no inverno de 2017, e impressa em papel de algodĂŁo, em tipologia Intro Head R e Intro Rust G.


Laura : Fortes por: Ana Valério  
Laura : Fortes por: Ana Valério  
Advertisement