Page 1

Boletim do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Carro-Forte, Guarda, Transporte de Valores, Escolta Armada e seus Anexos e Afins do Estado de São Paulo-PS

Sede própria: rua Francisca Miquelina, 98, Centro, São Paulo, Capital. Telefones 3105.2486 e 3104.5107; fax 3105.2269. Subsede Campinas: rua Regente Feijó, 462, Centro. Telefones (19) 3236.8562 e 3237.9498. Bauru: rua Quintino Bocaiúva, 5-36, Centro. Telefone (14) 3234.2752. São José do Rio Preto: rua Presciliano Pinto, 1.482, Boa Vista. Telefone (17) 3234.2130. São José dos Campos: rua Euclides Miragaia, 394, Centro. Telefone (12) 3911.1513. Santos: rua Amador Bueno, 171, 2º andar, sala 52, Centro. Telefone (13) 3219.2685. Presidente Prudente: rua Dr. José Foz, 1.167, Vila Nova. Telefone (18) 3221.3766. Ribeirão Preto: rua Amazonas, 1.013, Campos Elíseos. Telefone (16) 3610.5960. Vila Pouso Alegre. Telefones (11) 4706.1211 e 4163.4138. Abril de 2015. Número 257. Filiado à Fetravesp, CNTV e ao Dieese. Site: www.sindforte.org.br

•Dirigentes da categoria fazem pressão em Brasília

CARRO-FORTE E ESCOLTA COBRAM AÇÃO CONTRA ATAQUES, VIOLÊNCIA E MORTES Trabalhadores no transporte de valores e na escolta armada são vítimas frequentes do crime organizado. Os criminosos se aproveitam do descaso das empresas e das autoridades de segurança. Muitos vigilantes têm sido mortos nas estradas e cidades do País. Trabalhadores e familiares sofrem sequestro e violência. Nosso presidente João Passos denuncia: “As empresas não investem na segurança dos trabalhadores. A tecnologia é usada apenas pra proteger os valores transportados”. Elas só pensam em lucrar! Dirigentes da nossa categoria fizeram pressão em Brasília, cobrando providências concretas e urgentes. Página 3

COBRANÇA - Sindicalistas e dirigente patronal em reunião com delegada da Polícia Federal, em Brasília

VEM AÍ A CAMPANHA SALARIAL NO TRANSPORTE DE VALORES. PARTICIPE Companheiro(a): nossa campanha salarial no setor de transporte de valores vai começar. Vamos mobilizar toda a categoria por aumento real nos salários e no vale-refeição para todos, além de outras bandeiras que tragam me-

lhorias ao pessoal administrativo e sala de valores, entre outros. O Brasil vive uma fase de dificuldades econômicas. Isso quer dizer que as campanhas exigirão mais empenho e participação. Mudança - Conseguimos mu-

Campanha deste ano exigirá união, empenho e luta!

dar a data-base de 1º de junho para 1º de julho. Com isso, será possível unificar as campanhas nos principais Estados - o que aumenta nosso poder de pressão. Desde o ano passado, a Convenção Coletiva tem validade de apenas um ano. Atenção - Divulgaremos em breve o calendário de assembleias em vários locais da nossa base. Fique ligado e participe. Informe-se - Ligue 3105.2486 ou acesse www.sindforte.org.br

TERCEIRIZAÇÃO SELVAGEM É INACEITÁVEL! Força Sindical e demais Centrais combatem a terceirização selvagem, urdida por setores patronais. Eles querem: 1) “Pejotizar” o emprego - o empregado não terá registro em Carteira e receberá ao emitir nota fiscal; 2) Acabar com a responsabilidade solidária da contratante; 3) Quebrar a representação sindical. É o que propõe o PL 4.330, que a Câmara dos Deputados pode votar a qualquer momento. Repudiamos a ofensiva patronal!


2

Abril/2015

TRANSPORTE FORTE

Palavra do presidente

VIDA VERSUS DINHEIRO A classe patronal não liga para a saúde, a segurança e a integridade dos trabalhadores. Isso é antigo. Por isso, é alto o índice de acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais afetam tantos trabalhadores. Na segurança privada, essa realidade tem agravantes. Toda conquista desde 1983 - colete à prova de balas, reblindagem de veículos e Adicional de Risco de Vida - foi resultado de muita luta. Nosso Sindicato foi o primeiro a

• Polícia Federal pune infratores

EMPRESAS QUE BURLAM LEI RECEBEM MULTAS O SindForte participou dia 4 de março, em Brasília, da 104ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada, ligada à Polícia Federal. A Comissão julga denúncias contra empresas que descumprem a Lei 7.102/83. Nosso Sindicato é representado no órgão pelo secretário-geral José de Souza Lima. Também esteve presente na reunião o diretor Miguel José Mauro (Maurão). A Comissão aplicou multas contra várias empresas de transporte de valores, por diversas irregularidades. Foram julgados 88 casos em que empresas de transporte de valores vinham utilizando motoboys na atividade, colocando em risco o trabalhador e substituindo a mão de obra especializada do vigilante. Protege - O banco Itaú foi multado em 12 processos, por transpor-

um drama, principalmente em Campinas. A gravidade da situação levou a Brasília os Sindicatos de transporte de valores e nossa Federação, a Fintrave. Queremos medidas efetivas de proteção por parte das empresas e rigor do Ministério da Justiça. Ou podemos cruzar os braços, em todo o País, num Dia Nacional de Protesto. O empregador não põe o peito na linha de tiro. Já o empregado é obri-

problema da criminalidade. Chega da classe patronal pensar só em ganhar dinheiro! João Passos - Presidente joaopassos@sindforte.org.br EXPEDIENTE - Informativo do SindForte. (Número 257. Abril de 2015) - Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Carro-Forte, Guarda, Transporte de Valores, Escolta Armada e seus Anexos e Afins do Estado de São Paulo-PS. Fundado em 16 de fevereiro de 1992. E-mail: sindforte@sindforte.org.br Acesse nosso site: www.sindforte.org.br Produção: Agência Sindical. Telefone (11) 3231.3453. Jornalista: João Franzin. Site: www.agenciasindical.com.br

Diretor Lima (esquerda) analisa processos

DIRETORIA SEGUE APOIANDO AS ELEIÇÕES DE CIPA

Hoje, os ataques a carro-forte são

um sopro na ferida, mas não resolve o

te de valores acima de 7.000 Ufir aqui em São Paulo. Quem efetuou o serviço foi a Protege, utilizando motoboy quando deveria usar veículo com dois vigilantes. A delegada da Coordenação-Geral de Controle de Segurança, Silvana Helena Vieira Borges, avaliou como “imoral” a ação dessas empresas. “Para tudo tem limite”, deixou claro a delegada.

• Segurança no trabalho

garantir o Adicional de Risco.

gado a se expor. Adicional de Risco é

4 DE MARÇO - Diretor Mauro acompanha reunião da comissão consultiva de segurança

6 DE MARÇO - Diretor D. Luiz, na Prosegur

A Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) é o anjo da guarda do trabalhador dentro da empresa. Ela tem como função zelar pela saúde e segurança no trabalho. A Cipa é composta por representantes do empregador (indicado pela empresa) e membros eleitos pelos trabalhadores. O SindForte acompanha as eleições, a fim de assegurar que o processo seja democrático. Em janeiro, houve três eleições,

todas na Prosegur (São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Santos). Fevereiro - Protege (Santos), dia 10, diretor Balduíno; TecBan (São Paulo/Limão), dia 26, diretor D. Luiz; e TecBan (São Paulo/São Mateus), dia 27, diretor D. Luiz. Março - Prosegur (São Paulo/ Barra Funda), dia 6, diretores D. Luiz e Hélio; e Protege (Bauru), dia 18, diretor Almir. Abril - Prosegur (S. J. dos Campos), dia 2, diretor Mauro; e Prosegur (Ourinhos), dia 15, diretor Almir.

NEGOCIAMOS NOVO PLANO DE SAÚDE NA BLUE ANGELS O Sindicato atende pedido dos trabalhadores e negocia com empresa novo plano de saúde. O convênio antigo funcionava mal e será substituído pela Intermédica, que tem atendido em mui-

tas empresas do setor de transporte de valores. Dia 23, houve reunião para que a Intermédica explicasse sobre valores, rede e serviços que prestará aos trabalhadores. Há outras pendências na

Blue Angels, que, inclusive, geraram paralisação dia 28 de novembro. O protesto gerou pauta de reivindicações dos companheiros. A Blue Angels disse estar disposta a atender os itens apontados.

SITES INFORMAM O TRABALHADOR. VALE ACESSAR Informação é direito do cidadão. Informação é poder. Saiba além do que a grande mídia divulga. Acesse: www.sindforte.org.br - www.diap.org.br www.fsindical.org.br - www.agenciasindical.com.br


Abril/2015

3

TRANSPORTE FORTE

•Denunciamos cruel ataque de quadrilhas

SINDICATOS DE TODO O PAÍS VÃO A BRASÍLIA POR SEGURANÇA A Federação dos Trabalhadores em Transporte de Valores (Fintrave) e Sindicatos de todo o País estiveram na Polícia Federal, em Brasília, para cobrar mais segurança para os trabalhadores do setor. O encontro com a delegada Silvana Helena Vieira Borges, da Coordenação-Geral de Controle de Segurança, ocorreu dia 12 de março. Nosso Sindicato foi representado pelo presidente João Passos e o diretor Miguel José Mauro. João afirma: “Os trabalhadores vivem sob constante ameaça das quadrilhas, agindo com a conivência de autoridades e empresas”. Ele denuncia que os vigilantes estão sendo atacados com armas pesadas e explosivos de controle estatal. Pleitos - Entre as reivindicações, há o pedido de permissão para uso de armas mais potentes e que seja abolida a utilização de carro leve no abastecimento de ATMs. Protesto - Os dirigentes antecipam que, se não houver medidas efetivas, a categoria pode fazer uma paralisação nacional.

12 DE MARÇO - Reunião na Polícia Federal, em Brasília. Na foto, a dra. Silvana entre o diretor Mauro e o presidente João Passos

Violência em alta segue fazendo vítimas

Carro-forte assaltado quando descarregava malotes

Este ano começou violento. Em São Paulo, quatro vigilantes foram feridos em um ataque a carro-forte, em Pedro de Toledo, dia 2 de março. Em Campinas, dia 5, quadrilha roubou R$ 7 milhões de carro-forte da Prosegur, que

descarregava na Protege. Dia 15, houve troca de tiros durante uma tentativa de roubo a um carro-forte da empresa RRJ na Barra Funda, Capital. Um bandido morreu. Ocorrências também foram registradas na Bahia e Goiás.

SINDFORTE VAI CHAMAR REUNIÃO COM EMPRESÁRIOS DENGUE MATA Nosso Sindicato tem cobrado mais compromisso dos empresários com a segurança. Para reforçar o movimento iniciado com a mobilização que fizemos em Brasília, vamos chamar representantes das empresas que operam na base a fim de debater medidas locais no combate ao cri-

me organizado. Agentes públicos também serão convidados. Campinas - O roubo na Protege mostra como é inadequada a norma das empresas, determinando que os vigilantes de outra empresa devem entrar desarmados na base quando forem fazer entrega de malotes. Queremos o fim desta norma,

que não consta na lei. O presidente João Passos também entrou em contato com o encarregado de segurança da Protege, a fim de negociar a mudança do local onde ocorre a entrega de dinheiro. Nosso Sindicato entende que o local não deve ficar perto da portaria, por onde passam funcionários.

•RRJ ladeira abaixo lesa trabalhadores

PATRÃO CONTINUA DEMITINDO SEM PAGAR DIREITOS A RRJ demitiu mais 42 funcionários sem pagar verbas trabalhistas. Buscamos mediação do Ministério do Trabalho para negociar o pagamento dos direitos. Justiça - Por indicação do próprio mediador, a única solução

Marcos Afonso: mau patrão não se emenda

será entrar com ação individual na Justiça. Nosso Jurídico está à disposição dos interessados. Alertamos que o Ministério não autoriza mais homologações para levantamento do seguro-desemprego e FGTS. Agora, só na Justiça.

PREVINA-SE

A pessoa infectada apresenta febre alta (que dura cerca de cinco dias), dor na cabeça, atrás dos olhos e nas costas. É comum também aparecerem manchas vermelhas pelo corpo. Sintomas desaparecem em dez dias. Alguns pacientes podem ter hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz. Alerta - Aparecendo sintomas, procure logo uma unidade de saúde.


4

Abril/2015

TRANSPORTE FORTE

•Lazer com preço que cabe no bolso

COLÔNIA 1 FOI REABERTA E ESTÁ UMA BELEZA As obras na Colônia 1 , em Bertioga, ficaram prontas. O prédio, adquirido em 2009, já tinha recebido melhorias. Mas, agora, passou por completa reforma, que mexeu em toda a estrutura, deixando o imóvel inteiramente renovado. O objetivo das obras foi garantir conforto e segurança aos usuários. A reabertura foi no Carnaval. Nosso presidente João Passos destaca que o Sindicato tem como princípio aplicar bem a contribuição dos trabalhadores. Ele afirma: “O dinheiro das contribuições volta à categoria na forma de benefícios, como obras e serviços”. Benfeitorias - A reforma ocorreu em todo o prédio. Houve troca do telhado, pisos e revestimentos. O encanamento, que era antigo e ainda de ferro, foi inteiramente trocado por canos de PVC. A parte elétrica também foi substituída. Os banheiros receberam chuveiros modernos e louça nova. Piscina - O Sindicato aguarda aprovação do projeto na prefeitura para colocar a piscina.

FIQUE SÓCIO -

O SindForte atua, luta, conquista e presta assistência em todo o Estado. Participe e fortaleça sua entidade de classe. Procure a sede ou as subsedes.

TRABALHADORA VOLTA À PROTEGE CAMPINAS A funcionária administrativa Isis Frateschi Soutello foi reintegrada à Protege de Campinas, dia 9 de março, por ação do Sindicato. O retorno de Isis à empresa foi acompanhado por nosso advogado Josias Fussi Veloso e os diretores Amaury de Andrade e Hélio Roberto de Oliveira. Mais uma vitória do jurídico.

Isis, dr. Josias e o gerente Américo Cirilo

Após completa reforma, a Colônia 1 ficou mais bonita e com instalações inteiramente novas. A reabertura ocorreu no Carnaval

TEMOS 30 APARTAMENTOS DISPONÍVEIS Os trabalhadores em carro-forte e es-

um pequeno reajuste, que não vai pesar

R$ 20,00 para sócios e dependentes até

colta armada têm à sua disposição duas

no bolso, mas garantirá a manutenção da

18 anos. Filhos maiores, que moram com

Colônias de Férias.

qualidade no atendimento.

o associado, pagam diária de R$ 40,00.

Ambas em Bertioga, a 50 metros do mar,

Diárias - Desde março, o novo preço é

Mesmo valor para pais ou mães.

na Praia da Enseada (próximas ao Sesc, no bairro Jardim Rio da Praia). Ao todo são 30 apartamentos, com o conforto que o trabalhador merece e tem direito. Todos são equipados com ventilador, televisão e completa estrutura de cozinha. O preço da hospedagem também é condizente com a renda do trabalhador. O SindForte adquiriu a primeira Colônia em 2009. A segunda foi entregue à categoria em 2012. Desde a inauguração, o preço da diária sempre foi R$ 15,00. Reajuste - Agora, chegou o momento de

PISCINA - É um sucesso na Colônia 2. Em breve, Colônia 1 também terá uma

•Soldier, Rima, Generall, S.S.W.A.T. e Graber

ATUAMOS CONTRA ABUSOS NA ESCOLTA Essas empresas da escolta armada foram chamadas à mesa-redonda, por irregularidades que foram denunciadas ao Sindicato. Soldier - A empresa foi chamada ao Ministério Público do Trabalho por excesso de jornada e irregularidades no pagamento de horas extras na base de Louveira. Acompanhamos o procedimento, no final de 2014, que determinou à empresa fornecer documentos ao Sindicato, comprovando a solução dos problemas. A Soldier não cumpriu. Em nova audiência, dia 26 de feve-

reiro, o MPT decidiu dar andamento ao processo contra a empresa. Rima - Foi chamada a comparecer no Ministério do Trabalho, dia 3 de fevereiro, por atraso de salário e benefícios como vales transporte e alimentação, diárias e horas extras. Como não apareceu, entramos com pedido de fiscalização. Generall - Em reunião, na gerência do Trabalho na Zona Leste de São Paulo, cobramos a regularização nos depósitos do FGTS e aplicação do reajuste da nossa data-base nos salários, vale-refeição e horas extras.

S.S.W.A.T. - Convocamos a empresa na gerência do Trabalho (Zona Oeste), dia 2 de fevereiro. A pauta foi pagamento de salários atrasados, horas extras e recolhimento do FGTS. Graber - Mesa-redonda na sede para cobrar pagamento dos vales refeição e transporte. Outro assunto foi o aumento no valor referente ao café da manhã. Denúncias - O Sindicato mantém vigilância permanente, para garantir respeito à nossa Convenção. Não abra mão dos seus direitos, denuncie. Ligue 3105.2486.

Jornal Transporte Forte Abril de 2015  
Jornal Transporte Forte Abril de 2015  

Publicação do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Valores e Escolta Armada no Estado de SP. Produção: Agência Sindical. Acesse: www...

Advertisement