Page 1

GREVE FOI FORTE EM TODO O PAIS Foto: Ivanildo Porto

Guarulhos teve paralisação geral

PASSEATA - Presidente Pereira, demais dirigentes e ativistas protestam na região de Cumbica, onde paramos a fábrica Karina, do setor químico

Companheiro(a): a greve geral, dia 28, foi forte em Guarulhos. Nenhum ônibus rodou. Mais de 25 mil metalúrgicos não trabalharam. O movimento foi engrossado por Servidores, Químicos, Comerciários,

Têxteis, Bancários e outras categorias - 27 Sindicatos participaram do protesto, que teve apoio local da Força, CUT, UGT, Nova Central, CSB, Intersindical e CSP-Conlutas. NACIONAL - A greve fortaleceu o

repúdio às reformas neoliberais de Temer, que cortam direitos.

MODINE - Diretor Barros fala a trabalhadores

ITAPEGICA - Ato reúne várias categorias

1º DE MAIO - Pereira conclama povo à luta

COMPLETAMOS 54 ANOS! Nosso Sindicato fez aniversário dia 30. Leia na última página


• PALAVRA DO PRESIDENTE

FAZER A GREVE GER

Luta contra reformas que co

AMPLIAR OS APOIOS Destaco três aspectos da greve geral do dia 28: ela foi forte, foi nacional e foi unitária. Registro também o apoio que tivemos da população e da CNBB, OAB, UNE, Anamatra e outras entidades. Agradeço a imprensa local e regional pela cobertura correta do movimento. Saúdo a unidade do sindicalismo, que deve ser mantida e aprofundada entre as entidades de classe. Parabenizo os metalúrgicos e as demais categorias que participaram do protesto contra a retirada dos nossos direitos. Um parabéns especial aos Condutores, que pararam 100%. FUTURO - Mas o dia 28 já é história. Temos, agora, de manter a luta, para que não destruam o futuro dos trabalhadores e da Nação. Pra isso, precisamos bem informar a base trabalhadora, agregar outros setores sociais à nossa luta, pressionar deputados e senadores em seus redutos eleitorais e reforçar a pressão em Brasília, porque é lá que brotam as maldades. OCUPAR - As Centrais e demais entidades sindicais vão acampar em Brasília, dia 24. Nosso Sindicato participará. Acompanhe pelo nosso site.

José Pereira dos Santos Presidente

pereira@metalurgico.org.br facebook.com/PereiraMetalurgico pereirametalurgico.blogspot.com.br

A greve geral contra a retirada de direitos foi muito forte em Guarulhos. Cerca de 25 mil metalúrgicos não trabalharam. O transporte parou 100%. O presidente José Pereira dos Santos diz: “As maiores empresas nem abriram. Em outras, os trabalhadores saíam na medida em que o Sindicato chegava. A paralisação no transporte também ajudou na força da greve”. PREPARO - A preparação da greve geral demandou pelo menos dois meses. Primeiro, as Centrais decidiram pela necessidade da paralisação. Depois, definiram a data e passaram a tratar da parte prática de sua realização. UNIDADE - A unidade do sindicalismo foi um cuidado adotado pelas lideranças, antes, durante e depois da greve. Em Guarulhos, a mobilização reuniu 27 Sindicatos, mais as Centrais CUT, Força,

UGT, Nova Central, CSB, CSP-Conlutas e Intersindical. A sede Regional da Força Sindical foi o local de encontro e discussões sobre o movimento. PONTOS - O movimento começou bem de madrugada. Ônibus não saíram das garagens. Nosso Sindicato comandou atos na região do Itapegica, Jardim Cumbica e no Bonsucesso. Em todos os locais houve concentração e depois fizemos passeatas. Um dos momentos mais marcantes foi a caminhada dos trabalhadores na Dutra. Participaram em massa metalúrgicos da Modine, Rod-Car, Steel Rol, Cummins, Omel, Dyna e Cobertec, entre outros companheiros da nossa base. Ao meio-dia, aconteceu ato unitário na Praça Getúlio Vargas. Parte do comércio parou. No final da tarde, Servidores pararam a Dutra, na altura da ponte estaiada. Todos os atos foram pacíficos!

Mobilização na Dutra, em Cumbica, em frente à Karina Diretor Zoião comanda ato no Itapegica

Paralisações começaram ainda durante a madrugada

Companheiros do Bonsucesso fazem passea

VAMOS PRESSIONAR OS POLÍTICOS Centrais e Confederações decidiram: 1) Tratar com deputados e senadores em seus redutos eleitorais, para que não votem a retirada dos nossos direitos; 2) Acampar em Brasília, fazer corpo a corpo mais forte junto ao Congresso e ao governo.

Nosso vice-presidente Josinaldo José de Barros (Cabeça) diz: “Guarulhos vai pro acampamento. Vamos também alertar os redutos dos políticos sobre como eles estão votando no Congresso”. Ou seja, ação lá em cima e cá na base.

Sede: rua Harry Simonsen, 202, Centro, Guarulhos, SP. Telefone 2463.5300. Subsede Arujá: rua Silmar Montoni, 215, Center Ville. Telefone 4655.3596. Subsede Mairiporã: rua José Claudino dos Santos, 122, Jardim São Francisco II (Terra Preta). Telefone 4486.1615. Site: www.metalurgico.org.br - E-mail: sindicato@metalurgico.org.br Diretor-responsável: José Pereira dos Santos - Produção: Agência Sindical - (11) 3231.3453. Maio de 2017


RAL FOI UM PRIMEIRO PASSO

ortam direitos segue na base e em Brasília

ata

BONSUCESSO - Dirigentes e trabalhadores de empresas da região participam do movimento e manifestam repúdio ao corte de direitos

TEVE TAMBÉM ATO PÚBLICO E COLETIVA DE IMPRENSA Centrais fazem balanço da greve para a imprensa

Mídia repercute o movimento

Pereira em ato unitário na Getúlio Vargas

Dia 28 foi intenso. Às 3 da manhã, diretores e assessores já se movimentavam pra comandar paralisações. Ao meio-dia começou ato unitário na Praça Getúlio Vargas (Centro). Às 15 horas, os dirigentes concederam entrevista coletiva à imprensa. Às 18 horas, ainda havia protesto na Dutra. Foi um dia intenso, mas muito produtivo. Valeu a pena!

Pereira fala para 700 mil no 1º de Maio da Força

MULTIDÃO - Pereira fala em evento da Força

Nosso Sindicato participou do grande 1º de Maio da Força Sindical, em São Paulo. O presidente José Pereira dos Santos foi um dos oradores. Além da parte festiva, o evento defendeu as bandeiras da classe trabalhadora e repudiou os ataques neoliberais de Temer, por meio das

reformas da Previdência, a trabalhista e a terceirização de tudo. Pereira falou aos 700 mil presentes: “O governo não faz as reformas política e tributária, mas quer que a classe trabalhadora pague pela crise. Isso é injusto. Vamos combater com todas as forças a retirada dos nossos direitos trabalhistas e sociais”.


HOMENAGEM A SÓCIOS MARCA 54 ANOS DO NOSSO SINDICATO

MERECIDAMENTE - Diretores, associados e visitantes belgas comemoram os 54 anos de fundação da entidade de classe dos metalúrgicos

Sábado, 29 de abril, nosso Sindicato comemorou seus 54 anos. O evento, realizado na sede, teve como ponto alto a homenagem a sócios mais antigos. Eles receberam medalhas personalizadas. HISTÓRIA - O Sindicato nem tinha um ano de vida e foi agredido pela ditadura instaurada em abril de 1964. A

sede foi invadida; a diretoria, cassada. Temos, portanto, uma história de lutas, resistência e superação. O presidente José Pereira dos Santos saudou os presentes: “O associado é a viga mestra do Sindicato e de uma história que já ultrapassa cinco décadas”. O evento teve também participação

Pereira, Cabeça e sócio homenageado

Johnny Frans entrega presente a sócia

de sindicalistas metalúrgicos belgas, que são parceiros do Instituto Cultural e Esportivo Meu Futuro. Participaram das homenagens, na sede, dia 29, os dirigentes Johnny Frans, Rohnny Champagne, Frank Stevens e Rafael dal Cero, além do economista John Fernandes.

Local onde seria erguida a sede própria

BELGAS COMEMORAM ANIVERSÁRIO E VISITAM MEU FUTURO O Instituto Cultural e Esportivo Meu Futuro recebeu dia 2 de maio uma delegação de dirigentes metalúrgicos belgas. Eles vieram ao Brasil para as comemora-

ções do 54º aniversário do nosso Sindicato, fundado em 30 de abril de 1963. O Sindicato da Bélgica é parceiro da instituição, que apoia jovens e crianças carentes desde 2002.

RECEPÇÃO - Visitantes foram recebidos com entusiasmo na sede do Instituto

FIQUE SÓCIO

Os belgas foram recebidos pela diretoria e professores do Meu Futuro e presentearam os alunos da entidade com uma pasta contendo caderno e canetas fabricadas na Bélgica. Após entregar as lembranças e participar de homenagem no auditório do Meu Futuro, eles percorreram as dependências do Instituto e salas de aula. APOIE - Fortaleça esse importante projeto de inclusão social. O Meu Futuro também recebe doações em gêneros. Ligue para 2401.0722, fale com Marta.

Ajude a construir uma entidade cada dia mais forte. Saiba mais. Ligue 2463.5300.

Boletim Metalúrgicos de Guaurlhos - Greve Geral  

Publicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos Região. Formato: Ofício, frente e verso, 4 páginas, 4 cores. Produção: Agência Sindic...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you