5º Esquadrão do 1º Grupo de comunicações e controle ESQUADRÃO ZAGAL

Page 1

EDição especial - 35 anos do 5º/1º GCC | ww w . de c e a . mil . br

5º/1º GCC • 35 ANOS

1


Índice 4

Editorial Sejam bem-vindos ao glorioso Esquadrão Zagal

5

Palavras do Chefe DO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES DO DECEA Um Esquadrão Guerreiro

6 Palavras do Comandante do 1º GCC Aos 35 anos, uma nova sede para o Esquadrão Zagal 8

Palavras do Comandante do 5º/1º GCC Um Jubileu de Coral comemorado com muita vibração

10

Missão / Moeda

11

Galeria dos Ex-comandantes

18 Organograma 19 A estrutura do Esquadrão Zagal 24 A Ordem Zagal 28 A nova sede do Zagal Artigos 30 A Família Zagal 32 O Desafio do Zagal na Amazônia 34 Os guerreiros do Zagal 43 Reportagem O Esquadrão Zagal no combate à COVID-19

15 Emblema

46

As inovações do Esquadrão Zagal O projeto FACIT O desafio de desmembrar os radares PAR2080 e ATCR33 O controle remoto do PAR2000T

16 Histórico

48

Mural de Missões do Esquadrão Zagal

12 O efetivo do Esquadrão Zagal 14

Canção do 5º/1º GCC

44 45

Expediente Revista Aeroespaço Especial 35 anos do 5º/1º GCC – Esquadrão Zagal Produzida pela Assessoria de Comunicação Social - ASCOM/DECEA Diretor-Geral do DECEA Tenente-Brigadeiro do Ar João Tadeu Fiorentini Assessor de Comunicação Social: Paullo Esteves - Coronel Aviador Reformado Comandante do 1º GCC: Diego Ilvo Hennig - Tenente-Coronel Aviador Comandante do 5º/1º GCC - Esquadrão Zagal Diego Almeida Teixeira de Souza - Major Aviador Editoração: Francisco Wellington de Sousa Silva 2º Tenente Esp Aer Com Daisy Meireles (RJ 21523 JP) Projeto gráfico: Aline da Silva Prete (MTB 38334 RJ)

2

5º/1º GCC • 35 ANOS

Fotografias: Sérgio Luiz André de Oliveira – Suboficial BET Fábio Maciel (RJ 33110 RF) Ilustrações: Sérgio Luiz André de Oliveira – Suboficial BET Ricardo Passos Nunes Contatos: www.decea.mil.gov.br www.decea.intraer contato@decea.mil.br Endereço: Av. General Justo, 160 - Centro CEP 20021-130 - Rio de Janeiro/RJ Editada em Agosto de 2021 Impressão: PAME-RJ – Parque de Material de Eletrônica da Aeronáutica do Rio de Janeiro

Capa Na ilustração do Suboficial BET Sérgio Luiz André de Oliveira – o retrato da trajetória dos 35 anos do Esquadrão Zagal


5º Esquadrão do 1º Grupo de comunicações e controle ESQUADRÃO ZAGAL

Revista Comemorativa dos 35 Anos do 50/10 GCC

5º/1º GCC • 35 ANOS

3


Editorial

Sejam bem-vindos ao nosso glorioso Esquadrão Zagal

É com uma imensa satisfação que compartilhamos a alegria nos 35 anos do Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC - Esquadrão Zagal). Nas páginas seguintes, estará estampado o orgulho do efetivo técnico, operacional e administrativo, num trabalho conjunto e de excelência, formando a “Família Zagal”. Os guerreiros zagais executam o trabalho diuturnamente de forma imbuída, motivada e comprometida, trabalhando pautados na missão, na visão e nos valores do Esquadrão e contribuindo com o cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira. Nesses 35 anos de história, o Esquadrão Zagal participou

ativamente

de

várias

operações

e exercícios militares, sempre em busca do cumprimento da missão, do aperfeiçoamento das

estratégias

militares

e

das

inovações

tecnológicas. A nossa história nos glorifica e nos orienta; o presente nos alimenta com garra e vibração; o futuro reflete a nossa visão, que é: “Ser reconhecido, no âmbito da Força Aérea Brasileira, pela excelência no emprego técnico-operacional de Sistemas Radar Transportáveis, atendendo às necessidades do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) em prol da FAB”. A operacionalidade do Esquadrão mostra a

nossa

importância

dentro

da

Concepção

Estratégica abordada na DCA 11-45, pois, entre outras atividades operacionais de Defesa que executamos, aqui nós garantimos “a certeza do pouso seguro, no regresso da missão cumprida”. Zagal! Venham

mergulhar

na

nossa

história!

Desejamos a todos uma boa leitura. Francisco Wellington de Sousa Silva 2º Tenente Esp Aer Com Chefe da Seção de Comunicação Social do 5º/1º GCC

4

5º/1º GCC • 35 ANOS


Palavras do Chefe do SDOP

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por meio de suas Organizações Militares (OM), atua constantemente na missão de Defender, Controlar e Integrar os 22 milhões de km2 do espaço aéreo sob responsabilidade da Força Aérea Brasileira (FAB). Dentre essas OM, o Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1º GCC) e seus Esquadrões subordinados executam a importante atividade de apoiar as mais variadas operações e exercícios militares, contribuindo, assim, para a defesa e a soberania do território brasileiro, seja em tempo de paz ou de guerra.

Um Esquadrão Guerreiro

Nesse contexto, é necessário exaltar os 35 anos de existência do Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC – Esquadrão Zagal) que, ao operar diuturnamente seu Radar de Aproximação Precisão Transportável (PAR2000T), tem seu mais precioso papel em preservar a segurança e a vida das tripulações que protegem e integram o País, garantindo, a qualquer tempo, o regresso seguro dos pilotos com suas aeronaves. Atuando na vastidão da Região Amazônica, homens e mulheres, que compõem essa Unidade, se dedicam constantemente para que seu lema seja concretizado: “A certeza do pouso seguro no regresso da missão cumprida”. Nessa data importante para o Esquadrão Zagal, é com orgulho que atesto a capacidade de continuidade da missão e do desenvolvimento do trabalho em equipe, celebrando uma trajetória de descobertas, lutas e conquistas que muito orgulha o Subdepartamento de Operações (SDOP) e o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Meus aplausos a esse destacado Esquadrão do GCC que, no decorrer de todos esses 35 anos, vem demonstrando sua capacidade técnica, operacional e administrativa de adaptar-se aos mais adversos cenários dentro do Teatro de Operações Militares em prol de sua missão. Aproveito, também, para parabenizar a todos os Guerreiros Zagais pelo comprometimento, pelo profissionalismo e pela fidelidade aos seus preceitos, alinhados com os valores éticos e morais necessários ao cumprimento do seu dever com a FAB e o Brasil. Brigadeiro do Ar Eduardo Miguel Soares Chefe do Subdepartamento de Operações do DECEA

5º/1º GCC • 35 ANOS 5


Palavras do Comandante do 1ºGCC

Aos 35 anos, uma nova sede para o Esquadrão Zagal

Começo este texto ressaltando a mais grata sa-

1986, esta OM vem sendo responsável pelo cons-

tisfação e felicidade em estar à frente do Primeiro

tante recolhimento seguro das aeronaves da FAB,

Grupo de Comunicações e Controle (1º GCC) e de

a despeito de operação em sede ou desdobrado. Ca-

seus Esquadrões, Organizações Militares (OM) da

racterística, esta última, que é mais emblemática

Força Aérea Brasileira (FAB) altamente operacio-

de todo o GCC: estar sempre pronto para atender às

nais, que atuam constantemente nos mais elevados

operações militares em qualquer local que seja ne-

padrões de profissionalismo, dedicação e amor pelo

cessário.

que fazem. A estrutura composta pelo Grupo é res-

Nestes anos, o Esquadrão Zagal passou por di-

ponsável pelo gerenciamento de toda essa engre-

versos aprimoramentos técnicos e operacionais,

nagem, com um Esquadrão de Comunicações, dois

iniciando sua história com o MGCA constituído

Esquadrões de Controle e Alarme e dois Esquadrões

pelo PAR2080, radar primário ATCR-33 e secun-

de Controle.

dário SIR-7, o qual cumpriu a missão até o ano de

Neste contexto, destaco a criação de um dos Es-

2010, vindo a ser substituído pelo moderno MGCA

quadrões de Controle mais operacionais do 1º GCC,

PAR2000T, equipamento que elevou a capacidade

o qual comemora seu 35º aniversário neste ano, o

de mobilização, disponibilidade técnica e opera-

nosso prestigiado Zagal. Desde seu nascimento, em

cional para que a Unidade estivesse sempre pronta

6

5º/1º GCC • 35 ANOS


para atender às demandas em apoio às opera-

Em 2021, o Zagal terá dupla comemoração: o

ções militares. Não obstante ao aprimoramento

aniversário de 35 anos e o recebimento da tão so-

de seus equipamentos, atendendo à uma visão

nhada sede dentro da Base Aérea de Porto Velho.

estratégica da FAB, no ano de 2014, o Esquadrão

A obra, gerenciada pela Comissão de Implantação

Zagal foi transferido de Fortaleza (CE) para Por-

do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA),

to Velho (RO), garantindo o pouso seguro para

proporcionará instalações de alto nível e muito

os vetores que operam nos mais diversos rincões da Amazônia. Ressalto, também, a sua participação mais recente na Operação OSTIUM em 2019, deslocando militares e equipamentos para a cidade de Cascavel (PR), proporcionando às tripulações envolvidas naquele evento a tranquilidade e a confiança de que o seu regresso e o pouso estavam garantidos.

mais adequadas para as atividades administrativas, operacionais e técnicas do Esquadrão, tão importantes para o sucesso no cumprimento de sua missão. Zagal, continue cumprindo brilhantemente a tarefa de ser “o pastor que conduz suas ovelhas por um caminho seguro”. Repasso aqui os meus sinceros parabéns pelos

Em todo esse tempo, o 5º/1º GCC demonstra

seus 35 anos de existência e o orgulho, não só para

vitalidade e abnegação para continuar se des-

o 1º GCC e o Departamento de Controle do Espaço

tacando no contexto de Força Aérea, sempre

Aéreo (DECEA), mas também para toda a FAB.

preocupado em aprimorar seus procedimentos operacionais e técnicos, bem como manter-se

Diego Ilvo HENNIG

em constante aperfeiçoamento de seus proces-

Tenente-Coronel Aviador

sos administrativos.

Comandante do 1º GCC – Esquadrão Mestre

5º/1º GCC • 35 ANOS

7


Palavras do Comandante DO 5º/1º GCC

Um Jubileu de Coral comemorado com muita vibração

É com muito orgulho que me dirijo aos leito-

Até maio de 2010, o Zagal operou com equipa-

res desta edição especial da Revista Aeroespaço

mentos de origem italiana e, atualmente, opera

comemorativa aos 35 anos do Quinto Esquadrão

com o Radar PAR2000T, de origem americana.

do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle

Foram realizadas 18 missões de deslocamento

(5º/1º⁰ GCC - Esquadrão Zagal), para comparti-

radar por várias cidades do Nordeste e até mes-

lhar um pouco da satisfação de comandar tão nobre Unidade. Em cada página, deixaremos claro que ser Zagal não é apenas pertencer ao efetivo do 5º/1º⁰ GCC, mas sim ter profissionalismo, abnegação, companheirismo e muita vibração. Nossa história começou em 15 de agosto de 1986, com a sua primeira sede na cidade de For-

mo para outras regiões do Brasil, como Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Santarém (PA) e Canoas (RS). Em setembro de 2014, o Esquadrão Zagal, sediado na Base Aérea de Fortaleza (BAFZ), cumprindo as ações delineadas pelos escalões superiores, iniciou a transferência do Sistema Radar PAR2000T para a Base Aérea de Porto Velho (BAPV).

taleza (CE), tendo como missão operar e man-

No dia 2 de dezembro de 2015, o 5º/1º GCC

ter, em nível orgânico, um Sistema de Controle

foi transferido definitivamente da BAFZ para

de Aproximação de Precisão Transportável.

a BAPV. Integrado à estrutura da Guarnição de

8

5º/1º GCC • 35 ANOS


Um Zagal é reconhecido por seu profissionalismo, sua abnegação, seu companheirismo e muita vibração Aeronáutica de Porto Velho (GUARNAE -PV), o Esquadrão Zagal passou a operar em apoio às necessidades de controle e defesa dessa parte da Região Amazônica, contribuindo especialmente nas operações do Segundo Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação (2º/3º GAv) e do Segundo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (2°/8° GAv). Neste Jubileu de Coral, orgulhoso por fazer parte desses 35 anos de história, reconheço e agradeço ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), por todo o apoio despendido, que nos proporciona o suporte necessário para o cumprimento de nossa missão; ao Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1º GCC), que através das orientações seguras e oportunas nos mantém no justo e perfeito caminho para garantir à Força Aérea Brasileira “a certeza do pouso seguro, no regresso da missão cumprida"; à GUARNAE-PV, em especial atenção à BAPV, que através das suas unidades sediadas recepcionou e hospedou o Esquadrão Zagal como um membro da família militar. Aos meus comandados, agradeço pela lealdade e pelo espírito de corpo, comprometimento, e acima de tudo, pelo profissionalismo. Contem comigo, sempre! Diego Almeida TEIXEIRA de Souza Major Aviador Comandante do 5º/1º GCC – Esquadrão Zagal

5º/1º GCC • 35 ANOS

9


Missão O Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC) tem por missão operar e manter, em nível orgânico, um Sistema de Controle de Aproximação de Precisão Transportável. (Portaria N° 356/GM3, de 15 de agosto de 1986).

Moeda

10 5º/1º GCC • 35 ANOS


Galeria dos ex-Comandantes

Maj Av Elmir Bandeira Berndt

Maj Av Carlos Alberto Vieira

Ten Cel Av Álvaro L. Pinheiro da Costa

Ten Cel Av Alírio Antonio P. Ferreira

Ten Cel Av Silvestre J. Vieira Coelho

15/08/1986 a 25/08/1988

25/08/1988 a 11/01/1991

11/01/1991 a 12/01/1993

12/01/1993 a 17/01/1995

17/01/1995 a 30/01/1997

Maj Av Ramão Galvarros Bueno

Maj Av Sérgio de Matos Mello

Maj Av Francisco Wilson Maia Guedes Filho

Maj Av Marco Antonio da Costa

Maj Av Ricardo Domingues de Mattos

30/01/1997 a 20/01/1999

20/01/1999 a 16/01/2001

16/01/2001 a 16/01/2003

16/01/2003 a 15/01/2005

15/01/2005 a 05/01/2007

Maj Av Francisco Claudio Gomes Sampaio

Maj Av Ricardo Ferreira Botelho

Maj Av Alexandre Avellar Leal

Maj Av João Spencer Ferreira da Costa Junior

Maj Av Regilânio Isaias Aguiar de Melo

05/01/2007 a 16/01/2009

16/01/2009 a 07/01/2011

07/01/2011 a 09/01/2013

09/01/2013 a 17/12/2014

17/12/2014 a 16/01/2017

Maj Av Felipe Mee Campos

Maj Av Diecson da Costa da Rosa

16/01/2017 a 08/01/2019

08/01/2019 a 07/01/2021

5º/1º GCC • 35 ANOS 11


O efetivo do Esquadrão Zagal

Nos céus pilotos audazes, Todos confiantes escutam Em manobras sem igual,

12 5º/1º GCC • 35 ANOS


na terra, muito labor. a voz do seu pastor. porque somos Zagal.

5º/1º GCC • 35 ANOS 13


Canção I De dia ou de noite, com chuva ou com sol. Nossa voz no ar, o ideal. Segurança irradia. Os céus vamos controlar; Na terra, tem ZAGAL. Estribilho Quinto do Primeiro: Certeza do pouso seguro. No regresso da missão, Cumprida sem apuro. Controlar, Vigiar, Vetorar. II Nos céus pilotos audazes; Na terra, muito labor. Todos confiantes escutam a voz do seu pastor. Em manobras sem igual, porque somos ZAGAL. Estribilho Quinto do Primeiro: Certeza do pouso seguro. No regresso da missão, Cumprida sem apuro. Controlar, Vigiar, Vetorar. ZAGAL!

Letra: 2S SMU Sérgio de Castro Araú Música: SO SMU Roberto Souza Pereira

14 5º/1º GCC • 35 ANOS


Emblema

Escudo Francês, com Chefe em blau (azul ultramar), representando um dos vários tons dos metais dos equipamentos da Unidade, em função da prudência, da abnegação e do conhecimento que os mesmos exigem do homem para sua operação, carregando, ainda, a sigla da Organização "5º/1º GCC", em prata (branco), ladeada à Destra e à Sinistra por duas estrelas cadentes, também em prata, representando os dois antigos Esquadrões (1º ECA e 2º ECA), de onde surgiu o atual Grupo. Campo em blau (azul cerúleo), tendo à Destra, abaixo do Chefe, o Gládio Alado em jalne (amarelo), símbolo da Força Aérea Brasileira. No coração aparece um Escopo-Radar em vermelho, re-

presentando a capacidade dominante do sensor básico do Esquadrão no controle aéreo e o espírito combativo do militar do 5º/1º GCC. Partindo do Flanco Sinistro para o Flanco Destro, descreve-se uma trajetória definida e rigorosamente medida, simbolizando a última fase do controle terminal quando a aeronave é recolhida através de um preciso processo de aproximação. Sobrepondo-se ao radar, aparece uma jangada em jalne, simbolizando, na sua forma, o local do sítio sede do Esquadrão e sua cor representa a riqueza de tradições da Força Aérea Brasileira. Contorna o Escudo um Filete em jalne, designativo do Comando de Oficial Superior da Força Aérea Brasileira.

5º/1º GCC • 35 ANOS 15


Histórico do

todo, utilizando o antigo equipa-

para designar os integrantes do

Primeiro Grupo de Comunicações e

O

Quinto

Esquadrão

mento, foram realizadas 18 missões

5º/1º GCC. Zagal significa o pastor

Controle (5º/1º GCC) foi criado pela

de deslocamento por várias cidades

que conduz suas ovelhas por um

Portaria Reservada nº 356/GM3

do nordeste e até mesmo de outras

caminho seguro.

de 15 de agosto de 1986 e tem por

regiões do Brasil, como Porto Velho

missão operar e manter, em nível

(RO), Boa Vista (RR) e Canoas (RS).

orgânico, um Sistema de Controle de

Aproximação

de

Precisão

Recentemente em sua história, mais precisamente no mês de agosto

Em 9 de março de 1987, com o

de 2010, o Esquadrão Zagal recebeu

aeródromo de Fortaleza fechado

em suas instalações, na Base Aérea

devido a fortes chuvas, foi recolhida,

de Fortaleza, um novo Sistema

Até maio de 2010, operou com

através do PAR2080, uma aeronave

de Controle de Aproximação de

equipamentos de origem italiana,

XINGU da Força Aérea Brasileira

Precisão Transportável, o MGCA-

a saber: RADAR Primário (ATCR-33),

(FAB), sendo o primeiro recolhimento

2000, composto basicamente de

Transportável.

RADAR Secundário (SIR-7) e RA-

real realizado pelo MGCA-FZ, tendo

um RADAR Primário (ASR), um

DAR de Aproximação de Precisão

como operadores os, então, sargentos

RADAR Secundário (SSR) e um

(PAR2080), que compunham, com

Bittencourt e Nilton Sérgio.

RADAR de Aproximação de Precisão

outros equipamentos de suporte, o

Após

várias

MGCA–FZ (do inglês Mobile Ground

sugestões,

foi

Control Approach – Fortaleza). Ao

16 5º/1º GCC • 35 ANOS

pesquisas

e

(PAR2000T). Estes equipamentos,

pela

de origem americana, representam

maioria do efetivo o nome ZAGAL

uma grande evolução tecnológica

escolhida


no âmbito do Departamento de

No dia 8 de setembro de 2014,

a Base Aérea de Porto Velho (BAPV),

Controle do Espaço Aéreo (DECEA),

o 5°/1° GCC, sediado na Base Aérea

com apoio do Primeiro Grupo de

pois, em comparação ao antigo

de Fortaleza (BAFZ), cumprindo

Transporte de Tropa (1º GTT), por

MGCA, possuem ferramentas de

as ações delineadas pelos escalões

meio de suas aeronaves C-130

controle do espaço aéreo mais

superiores, iniciou a transferência

Hércules. Ao todo foram necessárias

modernas e uma mobilidade muito

do Sistema Radar PAR2000T para

três viagens com a aeronave para o

mais eficiente. No dia 28 de outubro de 2010 foi realizada a primeira vetoração da FAB com o novo sistema PAR2000 Transportável. Na ocasião, a aeronave A-29 de matrícula FAB-5957, pertencente ao Segundo Esquadrão do Quinto Grupo de Aviação (2º/5º GAv - Esquadrão Joker), foi recolhida para pouso na pista do aeródromo de Fortaleza pelos 1º Sargento BCT Rogério e 2º Sargento BCT J. Pereira.

5º/1º GCC • 35 ANOS 17


transporte de, aproximadamente,

de Brejo Santo (CE), Recife (PE),

diversos de expediente até viaturas,

25 toneladas de material.

Salvador

tratores e shelter operacional.

No dia 2 de dezembro de

(BA),

Formosa

(GO),

Brasília (DF), Cuiabá (MT), Pontes

2015, o 5º/1º GCC foi transferido

e

(RO),

dia 12 de dezembro de 2015, e

definitivamente da BAFZ para a

chegando, finalmente, ao destino:

concretizou a transferência para

BAPV, conforme Portaria Nº 1.670/

Porto Velho (RO).

a nova sede do Zagal na Amazônia

GC3, de 4 de novembro de 2015.

Lacerda

(MT),

Vilhena

O comboio desembarcou no

O material foi transportado

Ocidental.

A viagem de deslocamento do

com auxílio de três viaturas do

Atualmente, o novo sistema

último comboio com o material do

Centro de Transporte Logístico

do 5º/1º GCC encontra-se em

Esquadrão foi realizada por terra

da Aeronáutica (CTLA), além de

operação na BAPV e pronto para

e durou, no total, dez dias. Foram

uma viatura do próprio Esquadrão

ser deslocado para qualquer parte

percorridos,

Zagal.

do Brasil, se assim for necessário.

aproximadamente,

5.900 km, passando pelas cidades

Organograma

18 5º/1º GCC • 35 ANOS

O

equipamento

contemplava

desde

trazido

materiais


A estrutura do Esquadrão Zagal O Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5°/1° GCC – Esquadrão Zagal) tem sua estrutura regimental aprovada pela Portaria DECEA Nº 18/SDAD, de 16 de janeiro de 2020, através do Regimento Interno do Comando da Aeronáutica (RICA n° 21-268). O cumprimento da missão do Esquadrão Zagal é brindado com sucesso por meio de uma equipe engajada no verdadeiro espírito guerreiro. Com a visão de ser reconhecida no âmbito da Força Aérea Brasileira (FAB), pela excelência no emprego técnico-operacional de Sistemas Radar Transportáveis, atendendo às necessidades do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), os Zagais cultuam os valores institucionais da disciplina, do patriotismo, da integridade, do comprometimento e do profissionalismo.

O Comando O comandante gerencia as atividades relacionadas com a instalação, a operação e a manutenção do Sistema Radar PAR2000T, além de apoiar os comandos operacionais nos assuntos de sua competência. Na estrutura regimental, o Major Teixeira tem como assessores diretos: • Assessoria de Prevenção de Acidentes/Incidentes do Controle do Espaço Aéreo (ASSPACEA) - Cap Horewicz; • Seção de Comunicação Social (SCS) - 2° Ten F. Sousa; • Seção de Inteligência (SINT) - 1° Ten Gustavo; • Seção de Segurança de Sistemas de Informação (SSSI) - 1° Ten Gustavo; • Secretaria do Comando do 5º/1º GCC (Sec51GCC) Cap Horewicz.

Major QOAV Diego Almeida Teixeira de Souza

5º/1º 5º/1º GCC GCC •• 35 35 ANOS ANOS 19


SEÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO

A Seção de Administração (SA) é a responsável por gerenciar as atividades referentes à área de recursos humanos, assim como selecionar, adquirir, divulgar e atualizar as publicações e as legislações do Comando da Aeronáutica (COMAER) e do Governo Federal relacionadas às atividades administrativas. Executa, ainda, as metas do Plano de Trabalho Anual (PTA) do 5º/1º GCC e participa do planejamento dos Exercícios e Operações Militares.

Capitão QOAV Eduardo Curvello da Costa Horewicz

• • • • • •

A Seção de Administracão está subdividida em: Subseção de Engenharia e Patrimonial (SSEP) - Cap Horewicz; Subseção de Pessoal Militar (SSPM) - 2° Ten F. Sousa; Subseção de Instrução e Atualização Técnica (SSIAT) - Cap Horewicz; Subseção de Finanças (SSFI) - Cap Horewicz; Subseção de Registro (SSRG) - Cap Horewicz; Subseção de Transporte de Superfície (SSTS) - Cap Horewicz.

Para executar as suas funções, a Seção de Administração tem no seu efetivo os seguintes militares: 2T QOEA COM Francisco Wellington de Sousa Silva SO QSS BCO Francisco Emerson de Almeida Silva SO QSS BCT Jean Carlos Tavares Dantas 1S QSS SAD Renata Calheiros Rocha de Almeida 1S QSS BCT Gilberto Ferreira La Spina Dourado 1S QSS BCT Leandro Diniz Ferraz 2S QSS BCT Hélder Henrique Flôr da Silva 3S QSCON TET Yure Cleiton Pimenta dos Santos 3S QSS BCT Fernando Alves Correa 3S QSS SEM Victória Benjamim da Costa 3S QSS BSP Yáscara Marcela Machado de Araújo 3S QSS BET Misael Alves de Araujo Bastos

• • • • • • • • • • • • 20 5º/1º GCC • 35 ANOS


• • • • • • • •

3S QSS BCT Andreza Olivense Cavalcante 3S QSS BCT Rebecca Moreira Venancio CB QCB SAD Luiz Guilherme Gomes de Araújo S1 QSD SGS Kellcyonn Cardoso Pinto S1 QSD SGS Washington Santos da Silva S2 QSD NE Luiz Fernando da Silva Portugal S2 QSD NE Andriel Luiz Andriel Magalhães de Assis S2 QSD NE Cristian Arauz de Oliveira

SEÇÃO DE OPERAÇÕES

Capitão QOAV Wallace dos Santos Ferreira

A Seção de Operações (SO) é a responsável por planejar, dirigir e controlar as atividades referentes ao emprego e à operação dos meios orgânicos, à doutrina de emprego e aos controles operacionais e à aplicação da Guerra Eletrônica, em consonância com as normas, diretrizes e instruções pertinentes. • • •

A Seção de Operações está subdividida em: Subseção de Guerra Eletrônica (SSGE) - Cap Wallace; Subseção de Planejamento e Controle (SSPC) - Cap Wallace; Subseção de Emprego e Doutrina (SSED) - Cap Wallace. 5º/1º GCC • 35 ANOS 21


• • • • •

A Seção de Operações é composta pelos seguintes militares: 1S QSS BCT Israel Gomes de Albuquerque 2S QSS BCT Diego Marinho dos Santos 2S QSS BCT Rafael Brites Almeida 2S QSS BCT William Reges Rufli 3S QSS BCT Lucas Marcos da Silva Cunha

SEÇÃO TÉCNICA

A Seção Técnica (ST) é a responsável por planejar, dirigir e controlar as atividades logísticas referentes ao suprimento técnico, à manutenção e à mobilidade dos equipamentos dos sistemas de radar, de telecomunicações, de eletromecânica, de climatização e dos auxílios à navegação pertencentes ao acervo do Esquadrão, em consonância com as normas, diretrizes e instruções pertinentes. • • • • •

A Seção Técnica tem no seu organograma as seguintes subseções: Subseção de Infraestrutura (SSIF) - 1° Ten Gustavo; Subseção de Radiodeterminação (SSRAD) - 1° Ten Gustavo; Subseção de Suprimento (SSSUP) - 1° Ten Gustavo; Subseção de Telecomunicações (SSTEL) - 1° Ten Gustavo; Subseção de Tecnologia da Informação (SSTI) - 1° Ten Gustavo;

22 5º/1º GCC • 35 ANOS

1º Tenente QOECOM Gustavo Lima de Araujo


• Subseção de Planejamento e Controle Técnico (SSPCT) - 1° Ten Gustavo; • Setor de Informática Operacional (SSTIOp) - 1° Ten Gustavo; • Setor de Informática Administrativa (STIAd) - 1° Ten Gustavo. • • • • • • • • • • • • • • • • •

A equipe da Seção Técnica é formada pelos seguintes militares: 1S QSS SEL Alexandre Monteiro de Oliveira 1S QSS BET Fábio Henrique Alves de Souza 2S QSS BET Leandro Oliveira da Silva 2S QSS SEL Levi Leite Cabral 3S QSS BCO Eliézer de Melo Barbosa Pires 3S QSS SEL Ácmon Mikael Gonçalves Aquino Costa 3S QSS BET Misael Alves de Araujo Bastos 3S QSCON TET Yure Cleiton Pimenta dos Santos 3S QSS BSP Blendon Silva Cardoso 3S QSS BCT Edgar Jorge Nogueira Neto 3S QSS SEM Victória Benjamim da Costa 3S QSS BSP Yáscara Marcela Machado de Araújo 3S QSS BET Otávio Gabriel Silva do Nascimento S1 QSD SGS Kellcyonn Cardoso Pinto S1 QSD BLM Douglas Wiliam dos Reis Silva S2 QSD NE Luiz Fernando da Silva Portugal S2 QSD NE João Vitor Santos Maia

Subseção de Suprimento

5º/1º GCC • 35 ANOS 23


A Ordem Zagal

Criada com a ativação do Esquadrão, em 15 de agosto de 1986, a Ordem Zagal relaciona, do comandante ao mais moderno, os militares que fizeram e fazem parte dessa história nesses 35 anos de vitórias e sucessos. Segue a relação desses nobres guerreiros Zagais!

ZAGAL Nº

24 5º/1º GCC • 35 ANOS

POSTO/GRADUAÇÃO

NOME

001

MAJ AV

002

1º TEN CTA

ELMIR BANDEIRA BERNDT

003

2S SAD

JACKSON PIRES FERNANDES

004

1S BSP

SIDNEI DO NASCIMENTO SILVA

005

2S BCT

JOÃO AUGUSTO BITTENCOURT

006

2S BCT

EURICO MATEUS EILERT

007

2S BCT

NILTON SÉRGIO C. LOPES

008

2S BET

CARLOS ALBERTO M. SOUZA

009

3S BET

DISNEY MARTINS DE MELO

010

3S BEM

CLÁUDIO R. CORREIA LIMA

JOSÉ DALTRO RIBEIRO HOLANDA

011

3S SEL

FRANCISCO CLÉZIO DE SOUZA

012

2S BMN

JOSÉ PAULO DAS CHAGAS DE SOUZA

013

CB ACL

FABIANO DO NASCIMENTO PESSOA

014

1S SEL

MATHUSALEM PEIXOTO MAIA

015

1S BET

016

1º TEN AV

NODGE GOYANA GOMES ADALBERTO ZAVARONI

017

2S BCT

SÉRGIO PINHEIRO DA SILVA

018

2S BCT

MAMEDE SALES JÚNIOR

019

2S BCT

ROBINSON ALEXANDRE DIÓGENES MIRANDA

020

1S BET

JOSÉ MACHADO DA FROTA

021

CAP AV

022

1º TEN CTA

FERNANDO ANTONIO MARTINS MARQUES NELSON FERREIRA

023

1S BET

JOSÉ EDIMELDO F. NUNES

024

CB AEE

EDUARDO LUIS DOS R. OLIVEIRA

025

CB SAD

FÁBIO ERICKSON DIÓGENES MIRANDA

026

MAJ AV

CARLOS ALBERTO VIEIRA

027

2S BET

CARLOS ANTONIO BRITO

028

2S BCT

JORGE WILSON DE ÁVILA F. PENNA IZAC DE FREITAS

029

T2 TAR

030

CB SAD

ANTÔNIO PEREIRA DE ARAÚJO FILHO

031

2S BET

JAKSON PORFIRIO LIMA

032

TEN AV

WAGNER CAMPOS BENETTI

033

2S BCT

FRANCISCO JALES DA SILVA

034

2S BCT

LAURO DE SOUZA REIS

035

CB SEL

JOSÉ ROBERTSON A. NOGUEIRA

036

S1 SAP

EDILSON BARBOSA FREIRE JÚNIOR

037

S1 SAP

FRANCISCO DE ASSIS SANTANA JÚNIOR

038

1S BET

ROBERTO SOUZA DA SILVA FRANCISCO RONALDO DE M. CASIMIRO

039

S2 SAP

040

S2 SAP

VALDÉCIO SERPA ARAÚJO

041

S1 AAL

SÍLVIO SANTOS DA SILVA

042

S1 SAP

ROBERTO SÉRGIO B. DOS SANTOS

043

S2 SSG

VALDEGLACE J. NOGUEIRA MIRANDA

044

S1 AAL

ROBSON PEREIRA DA CRUZ

045

S1 AAR

ROZENDO CÂNDIDO DE O. FILHO

046

S2 SAP

RIBANES NASCIMENTO DE AGUIAR


047

S2 SAP

PEDRO C. LOPES DE MEDEIROS

105

1S BET

RAIMUNDIO NONATO CAMPELO ANIBAL

048

S1 AEE

RILDO DO CARMO SOUZA

106

S2 SSG

RONALDO DE SOUZA FREITAS

049

S1 AEE

MARCOS ANTÔNIO DO NASCIMENTO

107

S2 SSG

JOSIMAR CRUZ SIDRIM

050

S1 SAP

JEFFERSON MENDES UCHÔA

108

S2 SSG

CLÉCIO MARTINS DE SOUZA

051

S2 SAP

FRANCISCO FLÁVIO BARBOSA GOMES

109

1S BET

PAULO ROBERTO CAMPOS

052

S1 ABO

FRANANDO NEY LIMA DE MOURA

110

S1 SSG

JORGE OTÁVIO BRASIL LIMA

053

S1 AEL

ROBERTO GUIDO DE O. SILVA

111

CB BSP

JOSÉ ALBERTINHO DO MONTE

054

3S BCT

JÚLIO CÉSAR LEMOS E SILVA

112

CB SGS

ANTÔNIO MOURÃO DA SILVA

055

S1 SAP

EBERT OLINDA CAVALCANTE

113

S2 SSG

ALUÍSIO ISIDORO PESSOA JÚNIOR

056

S1 SAP

FRANCISCO DAVID DA S. RODRIGUES

114

S1 SSG

ROBERTO CRISITIANO ALVES BRAGA

057

1S BET

JOÃO RODRIGUES CRESPO

115

S2 SSG

ZACARIAS LEMOS DA SILVA

058

3S BCT

RAIMUNDO MOREIRA FILHO

116

S2 SSG

JOSÉ MACHADO DE SOUZA NETO

059

3S BCT

GEOVAR MAIA DOS SANTOS

117

CB SAD

ADELSON PEREIRA DA SILVA

060

CB AAL

EDSON SOUZA DOS SANTOS

118

S2 SSG

FRANCISCO CLÉCIO DE S. DOS SANTOS

061

S1 SAP

EDMILSON DAS CHAGAS PINHEIRO

119

S2 SSG

MISAEL TEIXEIRA PARENTE

062

S1 SAP

ANTÔNIO VILAMAR DE SOUZA

120

S1 SSG

GLAUTON SANTOS DE OLIVEIRA

063

3S BCT

UBIRAJARA FURTADO BRAGA

121

S2 SAP

DIONÉLIO ALMEIDA DE LIMA

064

1º TEN AV

VICENTE GOLFFETO JÚNIOR

122

S2 SAP

JOSÉ WELLINGTON F. DA SILVA

065

CB SAD

AUGUSTO CÉSAR DE LIMA

123

S2 SSG

ROGÉRIO WILLIAN PEREIRA

066

S2 SGD

JOSÉ JAIR ARRUDA DE FREITAS

124

S1 SEL

FRANCISCO EMERSON DE A. SILVA

067

S2 SGS

ANTÔNIO CARLOS F. DE SOUZA

125

S1 BCO

GEOVANE RIBEIRO DE FREITAS

068

S2 SGD

ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES

126

S1 SAD

LEMOS JÚNIOR DA SILVA FREITAS

069

S2 SGD

JOAB BARBOSA DE LUCENA

127

S2 SSG

ALEXANDRE LIMA DA ROCHA

070

S2 SGD

CARLOS LUIZ ALVES LIMA

128

1S SAD

JOÃO FLÁVIO DÓRIA TEIXEIRA

071

2S SEM

JORGE LUIZ HOLANDA CAVALCANTE

129

MAJ AV

SILVESTRE JOSÉ VIEIRA COELHO

072

S1 SGD

HEBERVAL SOUZA DIAS

130

CAP AV

LEONIDAS DE ARAUJO MEDEIROS JÚNIOR

073

S2 SGD

VALDINO MIGUEL RIBEIRO

131

2S SEL

PAULO ROBERTO MAIA RODRIGUES

074

S2 SGD

JOSÉ CARLOS GEORGE DE S. OLIVEIRA

132

3S BET

EDSON SALES CARNEIRO

075

S2 SGD

ALDENOR VIEIRA DA SILVA JÚNIOR

133

3S BCT

GILBERTO SILVA DO NASCIMENTO

076

1S SAD

NAPOLIÃO PINHEIRO GUERRA

134

3S BCT

JOSÉ ANTONIO GOMES DA SILVA

077

CAP COM

RAIMUNDO GOMES PEREIRA

135

3S BET

FRANCISCO RICARDO ARAÚJO LIMA

078

1º TEN AV

JEFSON BORGES

136

2S BCT

ALDÍSIO PEREIRA BARBOSA

079

MAJ AV

ÁLVARO L. PINHEIRO DA COSTA

137

1º TEN COM

080

3S BCT

IRISNEU GOMES DE FREITAS

138

CB SEL

081

CAP AV

RÔMULO CÉSAR MOREIRA DANTAS

139

1S BCT

GILBERTO FRANCISCO DE ALMEIDA SÁ

082

1S BET

JARBAS CARNEIRO TABOZA

140

1S BCT

WELLINGTON F. DO NASCIMENTO

SEBASTIÃO A. DE ARAUJO WAGNER POLICARPO NEPOMUCENO

083

S1 SGD

CARLOS CÉSAR DA SILVA FERREIRA

141

1S BCT

ANTONIO CÁSSIO PINTO DE ARAÚJO

084

S2 SGD

FRANCIJOSÉ CORDEIRO DE LIMA

142

2S BCT

JOSÉ IVAN SAMPAIO

085

1º TEN AV

ALCIDES TEIXEIRA BARBACOVI

143

2S BCT

ROBERTO CARNEIRO DA SILVA

086

CB SEM

ALEXANDRE DE ARAÚJO BEZERRA NETO

144

2S BCT

HARRISON CRISÓSTOMO DA COSTA

087

1S BCT

FRANCISCO LINS DE SOUZA

145

2S BCT

MARCOS ARI FERREIRA DE OLIVEIRA

088

S2 SGD

JOSÉ CLÁUDIO DA SILVA OLIVEIRA

146

2S BCT

FERNANDO SOARES BARTOLO

089

S2 SGD

FRANCISCO AGNALDO ALVES DA SILVA

147

2S BCT

JOAQUIM OLIVEIRA COSTA JÚNIOR

090

S2 SGD

FRANCISCO TELES CHARLES

148

3S BCT

LINDEMBERG ROSA PRINCIPE

091

CB AAL

FRANCISCO DE ASSIS ARAÚJO DE SOUZA

149

S1 BSP

SEBASTIÃO E. VENÂNCIO FESLISMINO

092

S2 SGD

RONNIE GLENDON VIANA GOMES

150

S2 SAP

PAULO HENRIQUE O. DOS SANTOS

093

S2 SGD

RICARDO LEONCIO MEDEIROS FRAZÃO

151

S2 SAP

ERNANDES DOS SANTOS MAIA

094

3S BCT

FRANCISCO D’ARC RODRIGUES MACIEL

152

MAJ CTA

CLAUDIONOR ALBUQUERQUE

095

MAJ AV

ALÍRIO A. PIRES FERREIRA

153

CAP COM

JONAS BATISTA DE SOUZA

096

CAP AV

ÉRIC DE AZEVEDO BASTOS

154

SO BET

097

S1 SGD

JOSÉ ROBERTO DA SILVA

155

1º TEN AV

098

2S BCT

RICARDO CÉSAR GONÇALVES

156

1S BET

JOÃO BATISTA DE JESUS M. SOUZA

099

S2 SSG

DANTAS DA SILVA PEREIRA

157

1S BCT

JOSÉ AIRTON PASCHOALETTO

100

S2 SSG

RONDINELE AGUIAR PEIXOTO

158

2S BCT

CLAYTON JOSÉ MONTEIRO GOMES

101

S2 SSG

FRANCISCO DE SOUZA JÚNIOR

159

2S BCT

PAULO CÉSAR PINTO DE LACERDA

102

S2 SSG

BRITO ALVES DO NASCIMENTO

160

3S BET

JOSÉ CLERTON R. DE ARAÚJO

103

2S SEM

JOSADAC DE SOUZA SANTOS

161

3S BET

FRANCISCO W. DE SOUZA SILVA

104

S2 SSG

PAULO DA COSTA FARIAS

162

S2 SSG

JOSIMAR CRUZ SIDRIM

LOURIVAL GUIMARÃES LIMA FRANCISCO CLAUDIO GOMES SAMPAIO

5º/1º GCC • 35 ANOS 25


163

S1 SAD

RENATO CARLOS DE LIMA

221

S2 SSG

164

S2 SAP

MÁRCIO STÊNIO P. DOS SANTOS

222

1S BCT

PAULO HENRIQUE ARAÚJO DA SILVA JESUS ALANO PERDIGÃO PAULINO

165

MAJ AV

RAMÃO GALVARROS BUENO

223

1S BCT

JOSÉ HENRIQUE PONTES NETO

166

S1 SAD

WASHINGTON DOS SANTOS SILVA

224

S2 SSG

JÂNIO PEREIRA SANTOS

167

S2 SAP

RANIERI BANDEIRA GARCIA

225

S1 SSG

IGO JEFFERSON SILVA DE SOUSA

168

S2 SAP

JOÃO CLÊNIO LIMA VIANA

226

2S BCT

STÊNIO ADOLFO GOMES RAMOS

169

S2 SAP

RAMILSON PERERIA DE OLIVEIRA

227

3S BCT

JOSÉ PEREIRA DOS SANTOS NETO

170

MAJ AV

MÁRCIO ANTONIO PORTZ

228

CAP AV

NELSON CHARLES RIBEIRO DE OLIVEIRA

171

CAP AV

RENATO DE C. BARRETO FILHO

229

1º TEN COM

172

1S BET

PEDRO ALVES DA SILVA

230

1S BCO

HELDER LUIZ CAVALCANTE DE LIMA

ELICESIO FERNANDES FURTADO

173

CB SAD

FRANCISCO JOSÉ COSTA LIMA

231

1S BCT

FLÁVIO FERNANDO

174

CB BEI

FRANCISCO WILLIAME MOREIRA CHAGAS

232

2S BET

CRISTIANO FERREIRA DA SILVA

175

S1 BEI

JOSÉ ALÍPIO ALVES F. JÚNIOR

233

2S SEL

MARILENE CASTRO DA SILVA

176

S1 SEL

FRANCISCO ALEXANDRE DA S. SANTOS

234

S1 SAD

RUBIO ALCOFORADO AMORIM FILHO

177

S2 SAP

MARK GRAZZIANNI CARVALHO

235

S2 SSG

ALISON COSTA BARBOSA

178

S1 SEM

ISMAEL LIMA DUTRA

236

S2 SSG

AUGUSTO HARISSON BANDEIRA DE MORAIS

179

S2 SAP

WÁLBER HIGINO M. DE SOUSA

237

1S BET

JOSÉ EVANDRO HONÓRIO DA COSTA

180

S2 SAP

ANTÔNIO REINALDO DO N. MATOS

238

3S BET

ANA PAULA MACEDO NEVES CORREIA

181

2S BSP

JOSÉ SOUZA REBOUÇAS DA COSTA

239

1S BCT

FRANCISCO ROGÉRIO DE FREITAS MOTA

182

CB SAD

AUGUSTO CÉSAR F. DE ARAGÃO

240

SO SEM

RONALDO ALMEIDA NEGROMONTE

183

S1 BCO

MURILLO TAVARES FELIPE

241

S2 SSG

JOSÉ HAROLDO FERREIRA DE M. FILHO

184

S2 SGS

FÁBIO DA SILVA OLIVEIRA

242

1º TEN COM

185

S2 SAP

NOÉ VIANA BARBOSA NETO

243

CAP COM

JANILSON SANTOS DE JESUS

186

2S SAD

ANTÔNIO CARLOS GÉLIO

244

CAP AV

ALEXANDRE AVELLAR LEAL

187

CAP AV

PAULO ROBERTO MOREIRA DE OLIVEIRA

245

S2 SSG

THIBÉRIO CÉSAR CARLOS MONTEIRO

188

S2 SAP

CARLOS ABRAÃO DE BARROS GUIMARÃES

246

S2 SSG

THIAGO GOIANA PEIXOTO

189

S2 SGS

FRANCISCO DJALMA SANTOS DA SILVA

247

S2 SSG

FRANCISCO BRUNO LUDOVINO DE SOUSA

190

CAP AV

PAULO SÉRGIO DUTRA VILA LIMA

248

S2 SSG

LEANDRO CÂNDIDO SARAIVA DE OLIVEIRA

191

MAJ AV

SÉRGIO DE MATOS MELLO

249

S2 SSG

JONATHAN CASTRO RICARDO

192

SO SEM

FRANCISCO DE ASSIS SOBRINHO

250

S2 SSG

FRANCISCO DE ASSIS FILHO

193

SO BCT

GILBERTO DANTAS DE ALMEIDA

251

S2 SSG

HELIO MOREIRA DO NASCIMENTO NETO

194

SO SEL

MANOEL PINHEIRO NETO

252

S2 SSG

ANDRÉ BARBOSA MATIAS

195

MAJ COM

FRANCISCO BRELAZ DAS SILVA

253

3S SAD

DANIEL DE SOUSA MEDEIROS

196

1º TEN COM

WALDIR LOIOLA SANTOS SOUZA

254

1S BSP

FRANCISCO RODRIGUES DE SOUZA NETO

197

S1 BSP

FRANCISCO TELMO VITORIANO DA COSTA

255

MAJ AV

RICARDO FERREIRA BOTELHO

198

S1 SAD

MARCOS ANTÔNIO FIGUEIREDO FILHO

256

CB SEM

FRANCISCO DE ASSIS ARAÚJO JÚNIOR

199

S1 SEM

VALTER FERREIRA SERPA FILHO

257

S1 SEL

THIAGO DE LIMA BARRETO

200

1º TEN COM

FLÁVIO MACHADO DE SOUSA

258

S1 SEM

MARCONDES DE MENDONÇA BARRETO

201

CAP AV

MARCO ANTONIO DA COSTA

259

S1 BSP

SACHIEL FRANKLIN SOARES

202

CAP AV

LUIZ PAULO DA SILVA COSTA

260

1S BET

FRANCISCO EDIL DE SOUSA SILVA

JORGE LUIZ BEZERRA DA SILVA

203

CAP AV

CARLOS HENRIQUE AFONSO SILVA

261

3S BCT

HERBET SALDANHA DE ALMEIDA

204

S2 SAP

SÉRGIO LUIS BARROS RODRIGUES

262

1S BCO

CARLOS ALBERTO BANDEIRA GONDIM

205

S2 SSG

FRANCISCO ADAILSON OLIVEIRAA SALES

263

CAP AV

SÉRGIO ROBERTO RODRIGUES SILVA

206

1S BCT

DJALVES CÂNDIDO DE SOUSA

264

2S SEL

CARLISMAR SANTOS DE LUCENA

207

1º TEN COM

PAULO CÉSAR DE ALMEIDA SACHINI

265

S2 SSG

VANDERILO JORGE SILVA MEDEIROS

208

2S BET

PAULO CÉSAR DE HOLANDA GADELHA

266

S1 BET

ALISSON SILVA LOPES

209

3S BCT

LUIS CARLOS PEREIRA DE SOUZA

267

3S BCT

EMILIANA COSTA MENDONÇA

210

1º TEN CTA

ANTÔNIO ANICETO DE ALMEIDA

268

1S SEL

MARCIO LUIZ CLEBE

211

S1 BSP

JOSÉ VIDAL NETO

269

S1 SGS

LUIZ ADRIANO NEVES

212

1S SEL

EDNARDO LIMA DE MELO

270

S2 SSG

NAYLTON FIGUEIREDO DE ARAÚJO

213

SO SEL

LUNARDO ALEXANDRE CAVALCANTE

271

S2 SSG

JACKSON BRUNO DOS SANTOS MIRANDA

214

S2 SSG

VAGNER BEZERRA DE MENEZES

272

S2 SSG

JEFFSON DA SILVA BATISTA

215

2S BET

EDUARDO SOARES FERNANDES

273

3S BCT

DIEGO MARINHO DOS SANTOS

216

MAJ AV

FRANCISCO WILSON MAIA GUEDES FILHO

274

CAP AV

ANDERSON JEAN OLIVEIRA SILVA

217

SO SEM

GILBERTO MINÁ JÚNIOR

275

2S BCT

ANTÔNIO EVARISTO MARTINS DE PAIVA

218

1S BCT

GIOVANNI MARTINS RODRIGUES

276

2S BCT

FRANCISCO ROBERTO AGUSTINHO FREIRE

219

S2 SSG

CÍCERO IZAÍAS DA SILVA MEIRELES

277

3S BET

ALEXSANDRO RODRIGUES WERDAN

220

MAJ AV

RICARDO DOMINGUES DE MATTOS

278

CAP SVE

26 5º/1º GCC • 35 ANOS

JOSÉ MARINHO MOREIRA


279

S1 SGS

LEANDRO SILVA DA COSTA

337

3S BCT

LETÍCIA WIETZKE KIST

280

S2 SSG

VANTIEUX BRASILEIRO ALVES FILHO

338

1S BET

ADEILTON RAFAEL DE VASCONCELOS

281

S1 SGS

ERLLE ANTÔNIO NOBRE SALES

339

2º TEN COM

282

S2 SSG

RAFAEL RODRIGO SILVA

340

2S SAD

HÉLIO FRANKLIN VALES NASCIMENTO

283

S1 SAD

RODRIGO DE LIMA SOARES

341

3S BCT

PALOMA RODRIGUES CANDIDO CAVALCANTE

284

CAP AV

REGILÂNIO ISAIAS AGUIAR DE MELO

342

3S TEE

PABLO VITOR VIEIRA BELARMINO

285

CB SAD

ERNANDES FERREIRA DA SILVA

343

3S TIN

MARCELO PINHEIRO DOS SANTOS

286

S1 SGS

ELANO BRUNO MOURA VIEIRA

344

3S TET

ALTEMIR DE FRANÇA

287

S1 SAD

WILTON LIMA MENDONÇA

345

S2 NE

RAIF RODRIGUES DA SILVA LACERDA

GUSTAVO LIMA DE ARAUJO

288

S2 SSG

WILLAME GOMES DOS SANTOS

346

S2 NE

KELLCYONN CARDOSO PINTO

289

S2 SSG

DANILO DANTAS DA SILVA

347

S2 NE

JAILSON COSTA DA SILVA

290

S2 SSG

JOHNY WENDEL PEREIRA FELIPE

348

3S SOB

ALEXANDRE DONIZETTI CARDOSO

291

1S SEL

FERNANDO NOGUEIRA DOS SANTOS

349

3S BCT

THIELE PATIAS TROMBINI MEDEIROS

292

2S BCT

RODRIGO BEZERRA GOMES

350

MAJ AV

FELIPE MEE CAMPOS

293

CB SGS

GUNNAR VINGREN ACÁCIO DOS SANTOS

351

CB SEM

VITOR TEIXEIRA ALVES

294

2S BSP

PAULO ROBERTO DE ANDRADE BRAGA

352

1º TEN QOCON ELT

IRLANDO LEAL FREIRE

295

3S BCT

SAYONARA EXPEDITA DE OLIVEIRA LIMA

353

2º TEN QOEACOM

PAULO RICARDO NETTO BRASIL

296

3S BCT

LUCIANA APARECIDA FRANCO

354

1º TEN QOAV

297

1S BET

FRANCISCO FABIANO RIOS FERREIRA

355

2S BCT

LYDIANE DO NASCIMENTO F. DAMASCENO

298

2S BCO

RAIMUNDO SÉRGIO SOUSA DE ARAÚJO JÚNIOR

356

2S BCT

GABRIELLA WINNIE SILVA DOS SANTOS

299

2S BCT

MARCOS CESAR SILVEIRA DE OLIVEIRA

357

3S BCT

DANIELA D’ANGELLIS MELO

300

SO BCO

ANTONIO EDMAR RODRIGUES CAETANO

358

S1 BLM

LUIZ GABRIEL LUNIER SILVA

301

S2 SAP

SERGIO ROCHA RODRIGUES

359

3S BET

302

S2 SAP

JONATHAN PEREIRA DE SOUSA

360

3S BSP

IGOR LEÇA DA PAZ

MISAEL ALVES DE ARAUJO BASTOS BLENDON SILVA CARDOSO

303

CAP AV

LUIZ MÁRIO DE ARRUDA VICTÓRIO JÚNIOR

361

3S BCT

304

CAP AV

SANDRO RAMOS VEIGA

362

3S BCT

THAYNÁ INGRID SIQUEIRA CRUZ

305

MAJ AV

JOÃO SPENCER FERREIRA DA COSTA JÚNIOR

363

3S TET

YURE CLEITON PIMENTA DOS SANTOS

306

S2 SSG

JAYLAN DE ALMEDA SANTOS

364

3S TET

RAFAEL FRAZÃO

307

2S SOB

OSENALDO CEZAR DE ARAÚJO

365

3S BCT

ANDREZA OLIVENSE CAVALCANTE

308

2S BET

JÚLIO CESAR DO NASCIMENTO

366

S2 QSD

WEVERTON AUGUSTO ALVES

309

S2 SSG

HENRIQUE DA SILVA MENESES

367

3S TAD

310

3S BCT

JEAN MARCELO RIBEIRO LIMA

368

3S SEM

VICTORIA BENJAMIM DA COSTA

311

S2 SSG

RENAN DO NASCIMENTO OLIVEIRA

369

SO BET

SERGIO LUIZ ANDRÉ DE OLIVEIRA

312

S2 SSG

EDUARDO PEREIRA PAIVA

370

1S BCT

JEAN CARLOS TAVARES DANTAS

313

3S BCT

DÉBORA BEATRIZ TELES

371

1S BCT

GILBERTO FERREIRA LA SPINA DOURADO

314

3S BCT

PALOMA APÓSTULO SANTIAGO

372

1S BCT

DAVI AGUIAR DE SOUZA

315

2S BCO

RENATA CAPÊLO ALVES

373

2S BCO

CARLOS MAGNO BATISTA DOS SANTOS

316

CB SDE

FRANCISCO MÁRCIO HOLANDA

374

1S SEL

ALEXANDRE MONTEIRO DE OLIVEIRA

EDGAR JORGE NOGUEIRA NETO

TATIANE MOUTINHO DOS SANTOS

317

3S SAD

JOSÉ CLENILTON DE SOUSA BARROSO

375

1S SAD

RENATA CALHEIROS ROCHA DE ALMEIDA

318

S1 BLM

SAMUEL AGUIAR BRITO

376

MAJ AV

DIEGO ALMEIDA TEIXEIRA DE SOUZA

319

S2 SSG

ALYSSON RENAN CAETANO BARROS

377

S1 SAD

FÁBIO HENRIQUE DE MENEZES TAVARES

320

S1 BLM

ALISSON ROBERTO MARTINS MARQUES

378

S2 NE

DOUGLAS DO NASCIMENTO SANTOS

321

S2 NE

SAMUEL GONZAGA DE QUEIROZ

379

S2 NE

LUIZ ANDRIEL MAGALHÃES DE ASSIS

322

CB SAD

RAFAEL LIMA DA SILVA

380

S2 NE

CRISTIAN ARAUZ DE OLIVEIRA

323

S2 NE

WENDEU MEDINA FERREIRA

381

S2 NE

LUIZ FERNANDO DA SILVA PORTUGAL

324

S2 NE

ANTONIO PAULO DE SOUZA COSTA

382

3S BCT

REBECCA MOREIRA VENANCIO

325

SO BCO

LUIZ ALBERTO DE OLIVEIRA FARIAS

383

MAJ AV

326

3S SEM

LUCAS ALVES DA SILVA

384

S2 NE

DOUGLAS WILIAM DOS REIS SILVA

DIECSON DA COSTA DA ROSA

327

1S BSP

LUCIANO RAMOS KATZENSTEIN

385

S2 NE

JOAO VITOR SANTOS MAIA

328

2S SEL

JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS SALES

386

3S BSP

YASCARA MARCELA MACHADO DE ARAUJO

329

3S SEL

LEVI LEITE CABRAL

387

3S BCT

DYEGO SOARES MIRANDA

330

S1 BLM

THIAGO DE LIRA DALPUPO

388

3S BET

OTAVIO GABRIEL SILVA DO NASCIMENTO

331

3S SEM

MICAEL BLAUTH

389

1S BET

FABIO HENRIQUE DE MENEZES TAVARES

332

1º TEN QOAV

FERNANDO POLIZEL CULHARI

390

SO BET

ARSENIO TARGINO DE AZEVEDO NETO

333

3S BCT

FERNANDO ALVES CORRÊA

391

CAP AV

EDUARDO CURVELLO DA COSTA HOREWICZ

392

3S BCT

LUCAS MARCOS DA SILVA CUNHA

334

3S BCT

JOÃO VICTOR DE ARRUDA COSTA

335

3S SAD

LAERDES CAVALCANTE DE AZEVEDO

336

3S SEL

ÁCMON MIKAEL GONÇALVES AQUINO COSTA

5º/1º GCC • 35 ANOS 27


A nova sede do Zagal

28 5º/1º GCC • 35 ANOS


No ano de 2008, foi firmado um termo de compromisso entre o Comando da Aeronáutica (COMAER) e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O Termo de Compromisso nº 0001 previa a cessão da área patrimonial de interesse da Infraero, ocupada pelo Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5°/1° GCC – Esquadrão Zagal) na cidade de Fortaleza (CE), com a contrapartida da construção da nova sede do Zagal na Base Aérea de Porto Velho (BAPV), por conta da Infraero, entre outras providências. Assinado em 18/02/2008, o Termo previa um período de vigência de 36 meses, podendo ser prorrogado por meio de documento formal. Essa prorrogação não ocorreu e o COMAER, através da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), assumiu a tarefa de arcar com a construção da sede do 5º/1º GCC em Porto Velho, por meio dos recursos orçamentários previstos no Plano Setorial do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Tal decisão ocorreu em virtude do caráter estratégico do projeto, que visava fortalecer a presença da Força Aérea Brasileira (FAB) na Região Amazônica, em especial nas áreas de fronteiras, sob a égide do preconizado na Estratégia Nacional de Defesa. A realocação do 5º/1º GCC visava assegurar, por meio da presença de uma unidade móvel de controle do espaço aéreo, a segurança das operações aéreas militares na região. Hoje, o Esquadrão Zagal está sediado no hangar que era utilizado como apoio pelo Segundo Esquadrão do Sexto Grupo de Aviação (2°/6° GAv), prestes a ocupar as novas instalações da sua sede, cujas obras foram iniciadas em 2 de fevereiro de 2017.

5º/1º GCC • 35 ANOS 29


ARTIGO

A Família Zagal Os desafios foram muitos, mas com união, dedicação, profissionalismo, companheirismo, respeito e, principalmente, amor ao Esquadrão, superamos todos.

Por Alexandre Avellar Leal Coronel Aviador 13° Comandante do Zagal

É com muito orgulho e gratidão que dirijo-me ao Quinto Es-

nunca sairá do meu coração e

fícil, mas nesses 35 anos em que o

das minhas lembranças.

Esquadrão Zagal consolidou a sua

quadrão do Primeiro Grupo de

Em 2010, o Esquadrão foi contem-

presença no território brasileiro,

Comunicações e Controle (5º/1º

plado com a chegada do PAR 2000T,

a nobre missão que lhe foi confia-

GCC) - para mim -, a eterna Fa-

equipamento que deixou o 5º/1º

da, de operar e manter, em nível

mília Zagal.

GCC na vanguarda dos tempos. A

orgânico, um sistema de contro-

Nessa espetacular unidade

partir desse momento, o Esqua-

le de aproximação de precisão

tive o privilégio de exercer a fun-

drão teve a oportunidade de apri-

transportável, sempre foi exerci-

ção de chefe da Seção de Ope-

morar a doutrina operacional e

da com eficácia e dedicação.

rações e, no biênio 2011/2012,

explorar o equipamento em sua

conduzir os destinos da Famí-

plenitude.

A vontade firme daqueles que lutam para operar e manter a operacionalidade

do

Sistema

lia Zagal. Nessa oportunidade,

Zagais de ontem e de hoje, nes-

realizei um grande sonho, co-

te instante, sinto-me privilegia-

Radar emana de cada compo-

mandar uma unidade da Força

do, não apenas por ter servido no

nente do Esquadrão, desde o

Aérea Brasileira (FAB).

5º/1º GCC no passado, mas por

mais moderno soldado ao seu

Durante esses cinco anos vi-

poder testemunhar a grandeza

comandante.

vidos fisicamente dentro do

dessa Unidade e afirmar que o

Parabéns, família Zagal, pois te-

Esquadrão Zagal, tive a oportu-

diferencial do Esquadrão Zagal

nho a “certeza do pouso seguro no

nidade de participar de vários

está na crença de que as pessoas

regresso da missão cumprida”.

deslocamentos do nosso sau-

não são recursos humanos, mas

Que Deus abençoe a todos!

doso ATCR 33/PAR 2080. Digo

sim talentos.

fisicamente, pois essa família

30 5º/1º GCC • 35 ANOS

O caminho da maturidade é di-

Com o carinho do Zagal 244


5º/1º GCC • 35 ANOS 31


ARTIGO

O desafio do Zagal na Amazônia Por Regilânio Isaías AGUIAR de Melo Tenente-Coronel Aviador 15° Comandante Zagal

“De dia ou de noite, com chuva ou com sol,” há momentos e pessoas que marcam a nossa memória para sempre. Certamente, os seis anos que passei nessa valorosa Organização serão inesquecíveis. Desde o momento que cheguei ao Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5°/1° GCC - Esquadrão Zagal), no final de 2010, já ouvia a respeito da mudança de sede para a cidade de Porto Velho (RO). No entanto, foi em 2014 que chegou a ordem para a transferência, tornando-se um ano especial e desafiador. Sob a liderança do TenenteCoronel Aviador João Spencer Ferreira da Costa Junior, e com a devida importância, trabalhamos no planejamento para executar a transferência da melhor forma possível e, em especial, visando ao menor impacto ao efetivo, sem reduzir qualidade e eficiência necessárias para o cumprimento da missão. 32 5º/1º GCC • 35 ANOS

Logo saíram a minha indicação e escolha para o cargo de comandante, no biênio seguinte, e - assim - assumir uma Organização como o Zagal. Além de um privilégio, mostrou-se necessário estar preparado para dar continuidade à missão relevante que essa Unidade tem dentro do contexto estratégico e operacional da Força Aérea Brasileira (FAB). A transferência do Esquadrão foi planejada para ocorrer em duas fases (2015 e 2016), tornando-se um momento histórico e marcante, pois se tratava do processo da mudança de uma estrutura já estabelecida há mais de 25 anos. O “Plano Vitor” foi elaborado para um deslocamento somente de ida em 2014, nesse momento, o efetivo foi comissionado para instalar, operar e manter o PAR2000T na nova sede. Em 2015, metade do efetivo seguiu transferida para Porto Velho (RO) e, aos poucos, começamos a aparecer na rotina da Base Aérea de Porto Velho (BAPV), quando sentimos a real acolhida por todos os setores dessa Guardiã da Amazônia Ocidental, Águia Dourada, Bandeira Audaz. No ano seguinte, em estrutura provisória, o Esquadrão unificou seu efetivo e se estabeleceu de-

finitivamente, mostrando o seu valor por meio da operação precisa em pousos necessários ocasionados pela baixa visibilidade em função da meteorologia existente na região. Contudo, a necessidade de elevar e manter a motivação do efetivo diante das dificuldades encontradas e que foram superadas, certamente, foi o principal desafio enfrentado na liderança de homens e mulheres que atuaram no processo da mudança. O Esquadrão mudou de sede, alterou seu efetivo com saídas e chegadas, mas manteve sua essência com eficiência. A força do Zagal está em sua integridade, uma identidade peculiar que podemos chamar de “cultura organizacional”. Dentre suas características, destaco a união, o comprometimento, a prontidão e o profissionalismo demonstrado por cada um dos seus integrantes. Não poderia deixar de registrar o agradecimento especial e dividir a glória da vitória com o meu amigo Capitão José Marinho Moreira (in memoriam), que atuou diretamente na fase de transição da transferência, substituindo-me eventualmente. Foi um verdadeiro comandante e líder ao assumir e vencer,


com maestria, as dificuldades na adaptação do efetivo e na instalação do sistema PAR2000T, em Porto Velho. Agradeço a Deus pela força

concedida para transpor as dificuldades e ter me concedido a oportunidade de trabalhar com uma equipe de Zagais com características e qualidades que

me deram a certeza do pouso seguro no regresso da missão cumprida. “Tudo posso naquele que me fortalece” – Filipenses 4:13.

5º/1º GCC • 35 ANOS 33


34 5º/1º GCC • 35 ANOS


Os guerreiros do Zagal Ao ser classificado no Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5°/1° GCC – Esquadrão Zagal), em dezembro de 2015, após conclusão do Curso de Formação de Oficiais Especialistas (CFOE), fiquei apreensivo quanto ao desempenho das minhas possíveis funções, em virtude de ter sido forjado na doutrina de Unidade Aérea (Segundo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação - 2°/8° GAv), bem como de exercer o meu primeiro cargo como Oficial da FAB. Pouco sabia acerca da missão do GCC como um todo. Logo ao me apresentar, em janeiro de 2016, já assumi de pronto as chefias de duas seções: de Material e de Tecnologia da Informação, transmitidas a mim pelo saudoso Capitão Moreira. Aquela apreensão inicial diante do desconhecido, logo deu lugar à motivação em

GUSTAVO Lima de Araújo Primeiro Tenente QOECOM

agregar novos valores ao Esquadrão Zagal. De lá para cá, adaptei-me à cultura organizacional, tive a honra de ter sido liderado por notáveis comandantes e de chefiar diversas outras

nível orgânico, um sistema de aproximação de

seções, além de participar de incontáveis cur-

precisão transportável. Da mesma forma, são

sos, treinamentos, exercícios e missões, dentre

presentes o comprometimento e o profissiona-

as quais destaco, em síntese: enlace SISCOMIS

lismo de todos os integrantes dessa aguerrida

com o SGDC (Satélite Geoestacionário de Defe-

Organização Militar, com o devido destaque à

sa e Comunicações Estratégicas); 1° emprego do

equipe técnica, com a qual tive o prazer de tra-

PAR2000T em Vilhena - RO; apoio às operações

balhar a maior parte do tempo e que se manteve

OSTIUM (Vilhena - RO) e OSTIUM III (Cascavel -

com o moral elevado, mesmo diante de obstá-

PR) com deslocamento do Radar PAR2000T no

culos e dificuldades que pareciam ser intrans-

modal aéreo e terrestre; Operação Escudo An-

poníveis.

tiaéreo no Segundo Grupo de Defesa Antiaérea (2° GDAAE), em Manaus - AM.

Desse modo, externo os meus sinceros agradecimentos ao 5°/1° GCC pelos bons momentos

É com base nessa pouca experiência, entre-

que tive e que ainda tenho a oportunidade de

tanto vivida intensamente por mais de cinco

desfrutar na labuta diária, parabenizando-o,

anos dedicados integralmente ao Esquadrão

enfim, pela passagem do seu 35° aniversário e

Zagal, que posso testemunhar: houve o êxito no

desejando-lhe sucesso permanente no cumpri-

cumprimento da missão de operar e manter, em

mento da missão. GCC! Zagal! Brasil! 5º/1º GCC • 35 ANOS 35


Francisco EMERSON de Almeida Silva Suboficial BCO

Zagal, primeira temporada Voltando um pouco no tempo, para ser mais exato em 1992, quando pedi desligamento do Curso de Formação de Sargentos da Escola de Instrução Especializada do Exército (ESIE), no Rio de Janeiro, onde seria Topógrafo. Fiquei um ano fora do militarismo, até entrar para o Curso de Especialização de Soldados, realizado no período de 8 de agosto a 16 de dezembro de 1994, no CATRE – Comando Aéreo de Treinamento (atual Base Aérea de Natal - BANT). Após concluir o CESD 94, "desembarquei" no 5º/1º GCC como Soldado de Primeira Classe, na especialidade de serviços elétricos. Logo conheci uma nova palavra de origem árabe: Zagal - entoada nos "foras de forma". Foi aí que aprendi, nessa primeira lição, que Zagal significava Pastor. Diante de um novo mundo que aparecia diante mim, entre expediente, escalas de serviços, faina, instrução de educação física/futebol (e nesta não havia juiz, mas a regra era bem clara: do pescoço para baixo era canela), foram surgindo laços de amizades que o tempo e a distância não conseguiram desfazer: SO Taboza (professor de matemáti-

36 5º/1º GCC • 35 ANOS

ca), 2S Josadac, 3S Braga, 3S Edson, 3S Wellington (mais conhecido hoje por Ten F. Sousa), CB Diógenes, CB Mourão, CB Monte, CB Pereira, CB Robertson (autoridade), S1 Geovanne e S1 Venâncio, estes dois últimos, hoje sargentos. Ampliando meu vocabulário militar, aprendi uma segunda palavra, essa fundamental para a carreira militar: reengajamento! Descobri que ser S1 não era para sempre e teria que estudar mais um pouco, se quisesse continuar vestindo o azul-barateia, cor oficial da FAB na época. Então, prestei concurso para o Curso de Formação de Sargentos, turma B, da Escola de Especialistas da Aeronáutica (EEAR) e, graças a Deus, obtive êxito na primeira oportunidade. Em junho de 1996 embarquei para Guaratinguetá – SP.

Zagal, segunda temporada Em

novembro

de

1997,

conclui

com

aproveitamento o Curso de Formação de Sargentos na

Especialidade

de

Comunicações,

sendo

designado para servir no Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de São Luiz, no Maranhão (antigo


DPV-SL), onde servi por sete anos, mas ... como

Assim como na primeira temporada, foram sur-

todo e bom 3º Sargento, eu tinha dois objetivos na

gindo novas amizades: SO Maciel, SO Roberto, SO

vida: guardar dinheiro e voltar para a terra natal.

Alexandre, SO Rodrigues, SO Helder, SO Gondin,

O primeiro não deu muito certo, mas no segundo,

SO Evandro, 1S Rogério, 1S Gadelha, 1S Luiz Cláu-

Deus me presenteou não somente com o retorno

dio, 1S Edil, 1S Fernando, 1S Júlio Cesar, 1S Rios, 2S

ao meu lar, mas contrariou todos os prognósticos

Soares, 2S J. Pereira, 2S Luis Carlos, 2S Júnior, 3S

de uma transferência para Fortaleza - CE, pois não

Alexsandro, 3S Daniel Medeiros, 3S Ernandes, CB

havia vagas no DTCEA-FZ nem na BAFZ, também

F. Júnior, S1 Alencar, S1 Neves e S2 Wendel, não

não havia vagas de BCO prevista na TLP do Zagal,

poderia deixar de citá-los. Amizades que foram

quando do preenchimento do PLAMOV.

consolidadas nas missões operacionais como: Ho-

Em novembro de 2004 foi publicada minha

rizonte Alternativo 2005, em Santarém-PA (pri-

transferência para o 5º/1º GCC. Apresentando-me

meira missão que participei), Operação Caverna,

pronto para o serviço em fevereiro de 2005. Nove

em 2006, quando assumimos as instalações do Es-

anos depois eu desembarcava, mais uma vez, no

quadrão Morcego; Exercício Operacional HARES

5º/1º GCC, agora como 2º Sargento BCO e com

2011, em Mossoró (RN), a primeira do PAR2000T;

um novo desafio pela frente: ser encarregado da

entre outras não menos importantes. Missões

tão temida Ajudância do Zagal. Foi quando recebi

onde o espírito de corpo formava equipes, cada

muitas palavras de incentivo como: “Estás malu-

uma com sua especialidade e suas responsabilida-

co? vais trabalhar nessa Seção? Você vai enxugar

des, mas com um mesmo objetivo: “A Certeza do

gelo e apagar incêndio” (autor desconhecido), mas

Pouso Seguro no Regresso da Missão Cumprida”.

abracei a causa, sendo muito bem assessorado pe-

Como dizia o nosso saudoso Capitão Moreira, “o

los Soldados de Primeira Classe: Isaias, Igor e Al-

Zagal é diferente”, sem dúvida, pois é gratifican-

coforado, que - de boa vontade - me ensinaram a

te servir em uma Organização Militar que priori-

“caminhar” entre ofícios, partes, itens de boletins,

za a família, entendendo que ela é o porto seguro

ordens de serviço e preparativos das missões ope-

do militar e que se ela está bem, ele também terá

racionais do Esquadrão para os mais variados rin-

mais força para enfrentar os desafios da profissão

cões deste País. Realmente enxugamos muito gelo

militar.

e apagamos muitos incêndios, mas que nos trouxeram um aprendizado imensurável.

Nestes quase 20 anos de Esquadrão Zagal, sempre tive apoio incondicional dos meus comandan-

Diferentemente da primeira temporada, des-

tes e chefes imediatos, aos quais aqui agradeço,

ta vez a sigla GCC deixou de ter para mim ape-

principalmente quando o assunto era a assistên-

nas o significado de Grupo de Comunicações e

cia à família, e não foram poucos os problemas

Controle. Entendi que, por trás destas três le-

que tive, mas, graças a Deus, superados.

tras, havia militares, do mais moderno ao mais

A minha segunda temporada ainda está sendo

antigo, que honravam a farda que vestiam e o

escrita pelo Criador, em novo cenário e com no-

juramento que fizeram à Bandeira Nacional,

vas personagens, num ciclo de amizade e profis-

homens comprometidos com a razão de ser do

sionalismo que se renovam.

Esquadrão: “Operar e manter, em nível orgâni-

Agradeço a Deus pela sua infinita misericórdia

co, um Sistema de Controle de Aproximação de

na minha vida, aos meus pais, que sempre me

Precisão Transportável”, seja de dia ou de noi-

apoiaram na escolha da minha profissão, à mi-

te, com chuva ou com sol, irradiando seguran-

nha esposa Gleycy e ao meu filho Eduardo, que

ça nos céus do nosso país continental chamado

estão incondicionalmente ao meu lado. A Deus,

Brasil.

toda a honra e toda a glória! 5º/1º GCC • 35 ANOS 37


JEAN Carlos Tavares Dantas Suboficial BCT

Cheguei ao Esquadrão Zagal no início do ano de

Vivenciei os áureos tempos de acampamen-

2019, inicialmente motivado por mudanças de

to na caserna e constatei a real importância

ares em minha vida profissional e pessoal. Afinal,

do nosso trabalho para a Força Aérea Brasilei-

estava sendo transferido do Terceiro Esquadrão

ra. Afinal, salvamos a vida de um piloto do Pri-

do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle

meiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação

(3°/1° GCC - Esquadrão Morcego), em Natal (RN),

(1º/3º GAv - Esquadrão Escorpião), sediado

onde trabalhei por 12 anos e evolui sobremaneira

em Boa Vista (RR). A aeronave estava com cur-

o meu lado profissional e, também, pessoal. Ad-

to combustível e não tinha condições técnicas

quiri experiência, encontrei velhos amigos e fiz

de realizar qualquer outro procedimento para

novas, grandes e verdadeiras amizades.

pouso senão o PAR. Haja vista, as condições me-

Eu conhecia o Quinto Esquadrão do Primeiro Gru-

teorológicas estarem bastante adversas para

po de Comunicações e Controle (5°/1° GCC) desde

uma aproximação por meios próprios, com

quando era sediado em Fortaleza (CE). Sua missão

ventos fortes e rajadas de 30kt, bem como a vi-

já era de meu conhecimento e, como irmão, sendo

sibilidade abaixo dos mínimos.

componente do 3°/1° GCC, foi fácil a minha adaptação. Aqui, encontrei antigos amigos de caserna.

Após o pouso, o piloto fez questão de me agradecer por ter realizado o procedimento, dizen-

Contudo, a primeira missão de deslocamento

do que eu havia salvado a sua vida. O Esquadrão

que participei pelo 5°/1° GCC, a Operação Ostium

foi elogiado pelo seu trabalho e ganhamos al-

III, realizada na cidade de Cascavel (PR), durante o

guns pontos no cenário nacional.

segundo semestre de 2019, deixou uma excelen-

Desde então, tenho crescido pessoal e profis-

te impressão pelo conceito de grupo apresentada

sionalmente no Esquadrão Zagal. E, certamen-

pelos integrantes do Zagal. A interação existente

te, posso afirmar que vivo uma das melhores

entre técnicos e operadores foi, de longe, o real

fases de minha vida. Garantido pelo regresso

motivo do sucesso da missão.

seguro, após o cumprimento da missão!

38 5º/1º GCC • 35 ANOS


Cheguei ao Esquadrão em agosto de 2015,

Base Aérea de Porto Velho (BAPV). A nossa pri-

após formação na Escola de Especialistas da

meira seção foi um contêiner, medindo 2m x

Aeronáutica (EEAR), sendo oriundo da Base

2m, que era utilizado como uma UPS.

Aérea de Natal (BANT), onde fui recebido pelo

Hoje, estou pedindo transferência, mas levo

Capitão Moreira, que estava como coman-

comigo muitos ensinamentos, pois sem dúvidas

dante interino do Zagal em Porto Velho (RO).

somos um dos Esquadrões mais operacionais da

Escolhi o Zagal por já conhecer o Terceiro Es-

Força Aérea Brasileira (FAB). Isso porque não só

quadrão do Primeiro Grupo de Comunicações

recolhemos as aeronaves no regresso da missão

e Controle (3°/1° GCC) e me identificar com a

cumprida, como também ajudamos a resgatá-

operacionalidade característica dos Esqua-

-las, como foi o caso do helicóptero do Esquadrão

drões do GCC.

Poti, que fez um pouso forçado em uma fazen-

Nesse período, o Esquadrão Zagal passava por um marco histórico, sua mudança de For-

da e, em menos de 24 horas, tínhamos montado toda a estrutura de apoio no local.

taleza - CE para Porto Velho – RO. O que nos

No Zagal não fiz amigos, eu ganhei uma famí-

exigiu um esforço superior foi muito suor e

lia; um pai, que foi o 1º Sargento Sales, meu pri-

muita lama, sem aspas mesmo. Por ainda não

meiro encarregado; vários irmãos, em especial

possuir sede e nem local para o PAR2000T, ti-

o 2º Sargento Blauth e o 2º Sargento Levi.

vemos que deslocar o sistema várias vezes e nos espremer em algumas salas cedidas pela

Obrigado, família Zagal, pelas experiências e pelos ensinamentos.

ÁCMON Mikael Gonçalves Aquino Costa Terceiro Sargento SEL

5º/1º GCC • 35 ANOS 39


THAYNÁ Ingrid Siqueira Cruz Terceiro Sargento BCT

O Esquadrão Zagal foi a minha primeira unidade após a formação na Escola de Espe-

radar, fazendo a aeronave regressar com segurança após a missão cumprida.

cialistas da Aeronáutica (EEAR). Cheguei ao

Para minha carreira de controladora de trá-

Esquadrão em meados de 2018 e lembro-me

fego aéreo, todo o conhecimento adquirido

da receptividade que tive pelos demais com-

com os cursos e as missões é de grande valor

panheiros. A minha escolha para servir no Za-

e vou levar esse aprendizado por toda a minha

gal veio mediante o meu interesse pela defesa

vida.

aérea e um pouco de curiosidade para saber

O diferencial do Esquadrão Zagal é a forma

qual a verdadeira função de um Grupo de Co-

com que praças, graduados e oficiais conse-

municações e Controle (GCC) e o que era um

guem interagir, de forma direta. As missões

Procedimento de Aproximação de Precisão

fora de sede fazem os militares do Esquadrão

(PAR).

se unirem como um todo, sem distinção de es-

Cada dia que passa, eu tenho a certeza que

pecialidade.

fiz a escolha certa e minha admiração pela

Pouco após me apresentar, já sai de missão

profissão de controlador de tráfego aéreo con-

para fazer um curso e, desde então, sempre

tinua aumentando diariamente.

tenho viajado e conhecido vários lugares,

O GCC tem muita importância para a For-

adquirindo vasto conhecimento. Se fosse em

ça Aérea Brasileira (FAB), pois conseguimos

qualquer outra unidade que não o GCC, eu

chegar aonde muitas vezes outros Esquadrões

não teria essa oportunidade. No Zagal tenho

não conseguem. Em lugares onde não há co-

amigos que se tornaram a minha família.

municação terra-ar, conseguimos estabelecer

Estamos sempre juntos e interagindo. Sei que

uma conexão com as aeronaves, via rádio ou

irei levá-los para sempre comigo.

40 5º/1º GCC • 35 ANOS


Meu primeiro emprego. Nunca vou esquecer

missões e cursos. Fiquei 40 dias em Cascavel (PR) e

dos primeiros dias no Esquadrão Zagal. Depois

não pensei que pudessem acontecer tantos proble-

de dois anos intensos de formação, escolhi o

mas em tão pouco tempo e que, ao mesmo tempo,

Esquadrão simplesmente porque era numa ca-

tivéssemos uma equipe tão unida e hábil para re-

pital. Eu não queria servir na fronteira. Enfim,

solver todos eles, sem deixar a qualidade da missão

cheguei ao Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo

cair. Foi um ano muito corrido para adquirir tanto

de Comunicações e Controle (5º/1º GCC) pingan-

conhecimento.

do suor (como não podia deixar de ser, com o calor de Porto Velho), de 5º uniforme.

Então, chegou 2020, um ano terrível pra todos nós. Por motivos de saúde, meu encarregado ficou afastado

Meu primeiro contato foi com o Major Veiga,

o ano todo e eu me vi sozinha... achei que fosse enlou-

em uma recepção excelente! Eu me senti muito

quecer, mas, então, como sempre, tive apoio da equipe

mais tranquila, até que cheguei à seção de Ele-

e levamos o ano todo com operacionalidade 100%.

tromecânica: um contêiner, dois soldados e um

E agora, em 2021, tenho uma visão muito mais am-

3º Sargento encarregado, que me olhou com

pla do que realmente significa ser militar, de todo

uma cara terrível! Pensei em ir embora no dia se-

trabalho e quantidade de pessoas envolvidas para

guinte. Aos poucos, foi se mostrando inteligen-

fazer um avião voar. Tenho noção da importância de

te, me ensinou praticamente tudo o que eu sei

ter uma equipe como a nossa, coesa e dedicada ao ser-

hoje da parte técnica e muita coisa da vida mili-

viço, e como isso faz diferença no dia a dia.

tar também. Eu era a única militar feminina da

Obrigada, Esquadrão Zagal, por me dar essa

seção e mesmo assim não me sentia deslocada,

oportunidade de conhecer o modo operacional e o

pois aprendi a trabalhar em equipe e ter noção

pronto-emprego da Força Aérea Brasileira (FAB). É

da importância de cada um no Esquadrão.

isso que me faz ser apaixonada pela profissão que eu

No primeiro ano, 2019, participei de diversas

escolhi!

VICTÓRIA Benjamim da Costa Terceiro Sargento SEM

5º/1º GCC • 35 ANOS 41


KELLCYONN Cardoso Pinto Soldado de Primeira Classe SGS

A minha história no Zagal começou em 2016, eu era Soldado de Segunda Classe (S2) e estava servindo no Batalhão de Infantaria. Em agosto do mesmo ano, tive a sorte e a honra de ser distribuído para o Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC) que, até então, eu nem sabia o que era... enfim, "missão dada é missão cumprida". Foi um novo desafio, novas pessoas que tive a honra de conhecer e trabalhar, que eu nem imaginava que se tornariam meus grandes amigos. Logo assim que cheguei ao Esquadrão, tive a oportunidade de participar de uma missão e fiquei meio perdido por ser a primeira, mas fiquei tranquilo, pois iria dar o meu melhor desempenho.

42 5º/1º GCC • 35 ANOS

Com isso, no ano de 2018, tive a honra de ser escolhido pelo Esquadrão Zagal como Praça Padrão, o que me deixou muito feliz pelo reconhecimento do meu trabalho. Tive oportunidade de participar de outras missões e, assim, aprendi como ser um Zagal viajando pelo Brasil. No começo de 2019, fiz um curso de especialização de soldados (S1) e, com isso, fiquei longe do Esquadrão por 11 meses. Porém, como o Zagal é diferenciado e reconhece o esforço e o trabalho de cada um, consegui voltar e aqui estou para terminar minha carreira militar, com a certeza do dever cumprido e muita gratidão pelas amizades que levarei para a vida toda. Uma vez Zagal, sempre Zagal.


REPORTAGEM

O Esquadrão Zagal no combate à COVID-19 O Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC – Esquadrão Zagal) tem participado efetivamente no combate à COVID-19. No pico da pandemia, as instalações do Esquadrão Zagal foram utilizadas como base de apoio para armazenamento e carregamento de cilindros de oxigênio que seguiam transportados para Manaus (AM) por meio da aeronave KC-390. No dia 5 de julho de 2021, o Esquadrão Zagal prestou apoio à Base Aérea de Porto Velho (BAPV), por ocasião da campanha de vacinação drive-thru destinada aos cidadãos civis na faixa etária de 38 anos e acima. A ação, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho (SEMUSA), alcançou, aproximadamente, três mil cidadãos porto-velhenses vacinados. Mais de 300 militares da Guarnição de Aeronáutica de Porto Velho (GUARNAE-PV) estiveram envolvidos nas atividades de segurança, controle de trânsito, cadastramento e aplicação das vacinas, além da participação de profissionais e voluntários, sob a coordenação da SEMUSA. O Esquadrão representante do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1° GCC) na Região

Norte, através do esforço conjunto de sua equipe, contribuiu com a montagem de geradores, UPS e barracas, além da disponibilização de torres de iluminação e laptops, os quais eram utilizados para realizar o cadastro dos vacinados no aplicativo do Ministério da Saúde.

5º/1º GCC • 35 ANOS 43


As inovações do Zagal

O Projeto FACIT

Por Francisco Wellington de Sousa e Silva 2º Tenente Esp Aer Com

Na busca pela excelência dos seus serviços prestados, o Esquadrão Zagal sempre procurou realizar além da sua missão institucional no atendimento às necessidades operacionais e estratégicas da Força Aérea Brasileira (FAB). O prazer que um militar tem de servir no Esquadrão Zagal proporciona a formação de um ambiente operacional cooperativo e focado na realização da missão, resultando numa equipe técnica especializada e proativa. Com o constante apoio das chefias e as influências provocadas pelo comando do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1° GCC) - a equipe técnica do Zagal não se furta de abraçar as ideias para desenvolver melhorias na prestação dos serviços à FAB. 44 5º/1º GCC • 35 ANOS

O Projeto FACIT surgiu da necessidade de substituir o gravador/leitor de fita magnética do sistema radar ATCR33/ SIR7/PAR2080, visto que ele já tinha mais de 24 anos de uso e a aquisição de peças já estava comprometendo a sua disponibilidade técnica-operacional. Em 2008, o então Segundo Sargento F. Sousa apresentou essa necessidade e uma proposta de solução aos engenheiros de software e de hardware do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), Matias e Helvécio, respectivamente. Houve a formação de um grupo de trabalho, onde o Sargento F. Sousa levantou toda a documentação para apoio nos estudos e no desenvolvimento de software e hardware. Após análises e testes, a equipe de engenheiros do ICEA con-

seguiu interpretar o protocolo utilizado na comunicação entre o gravador/leitor de fitas cassete e as consoles do sistema de visualização de dados radar ATCR33/SIR7/PAR2080. A partir desse trabalho complexo de engenharia reversa, foi possível o desenvolvimento de hardware e de software para a transmissão das informações necessárias à operação das consoles de visualização de dados radar. Foi gratificante para esses militares colaborarem com a criação de uma interface que permitiu a comunicação entre um equipamento desenvolvido nos anos 1970 e um laptop, através de porta USB. Este foi um projeto que proporcionou mais operacionalidade e disponibilidade técnica ao sistema radar que estava ficando obsoleto.


As inovações do Zagal

O desafio de desmembrar os radares PAR2080 e ATCR33

Por Edson Sales Carneiro Suboficial BET R1

A busca por melhorias é uma característica intrínseca do Esquadrão Zagal. O Major Aviador Francisco Cláudio Gomes Sampaio, então comandante do Esquadrão nos idos de 2007, com sua visão operacional e estratégica, questionou a possibilidade de separação do radar PAR2080 da estrutura do MGCA (Mobile Ground Controlled Approach), composta pelos radares ATCR33/SIR e PAR2080, integrados nos shelteres radar e operacional. Para o transporte do MGCA, eram necessárias seis viagens da aeronave C-130, e sua ideia era reduzir o deslocamento para duas ou três aeronaves. Em resposta à essa necessidade operacional, com a finalidade de propiciar uma maior mobilidade ao Quinto

Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5º/1º GCC – Esquadrão Zagal), os então Sargentos Edson e F. Sousa mergulharam nos manuais e diagramas elétricos e verificaram, na teoria, a possibilidade de separação desses dois sistemas radares. Na Operação Cariri, realizada em Juazeiro do Norte, no Ceará, em 2008, foi feito o primeiro teste. Os transmissores, os receptores e uma console de visualização foram removidos dos shelteres radar e operacional e montados num shelter vertigo do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1º/1º GCC – Esquadrão Profeta). Após alguns ajustes necessários, o sistema PAR operou normalmente, inclusive

sendo homologado pelo voo do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV). Com o sucesso obtido na Operação Cariri, o projeto de criação do Shelter PAR teve o aval para a realização do projeto. Através de um trabalho cuidadoso e criterioso, baseado no manual de instalação do equipamento PAR2080 (RADAR SET SYSTEM), a equipe removeu todo cabeamento e equipamentos que o formavam e fez a instalação num único shelter. Assim, foi concebido o shelter PAR2080, com a capacidade de ser transportado em apenas uma aeronave C-130. O emprego real dessa nova estrutura foi batizado na Operação COMDAEX-LAÇADOR, em novembro de 2009, na Base Aérea de Canoas (BACO). 5º/1º GCC • 35 ANOS 45


As inovações do Zagal

O controle remoto do PAR2000T

Por Sérgio Luiz André de Oliveira Suboficial BET

O sistema PAR2000T representa o que há de mais moderno em tecnologia de radares de aproximação de precisão. Recebido pelo Esquadrão Zagal em agosto de 2010, o radar PAR2000T trouxe modernidade e economia de recursos, necessitando apenas de três aeronaves C-130 para o transporte do novo MGCA (Mobile Ground Controlled Approach). Em função da tecnologia empregada, a equipe técnica visualizou a possibilidade de aperfeiçoar o emprego desse novo MGCA. A transmissão dos dados de sinais de visualização radar até o shelter operacional, realizada por fibra 46 5º/1º GCC • 35 ANOS

ótica e link de micro-ondas, permitiu que a equipe técnica testasse a transmissão desses dados por meio da rede satelital (TELESAT), propiciando uma nova concepção de operação do radar PAR. Neste cenário, a estrutura operacional pode ser posicionada estrategicamente, podendo gerar a economia de recursos humanos e logísticos, corroborando com os preceitos da guerra eletrônica, onde a parte operacional, com mais recursos humanos, pode operar remotamente e com segurança. No período de 9 a 15 de agosto de 2020, uma equipe da Seção Técnica do Terceiro Es-

quadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (3°/1°GCC - Esquadrão Morcego), sediado em Parnamirim (RN), deslocou-se para o Quinto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (5°/1°GCC - Esquadrão Zagal), em Porto Velho (RO), com o propósito de concluir a preparação para um cenário de testes para realizar o controle PAR remotamente. A equipe técnica de ambos os Esquadrões se concentrou em prover o envio do sinal do sistema MGCA PAR2000T do Esquadrão Zagal para o shelter OCOAM-S (Órgão de Controle Operações Aéreas Subordinado)


do 3°/1° GCC, de forma que o Controle de Aproximação (APP) das aeronaves em Porto Velho fosse realizado pelo sítio em Parnamirim. Para o controle remoto, a canalização entre as duas localidades foi realizada pela rede MPLS (Multi Protocol Label Switching), como link principal, e pela canalização satélite, como meio de comunicação alternativo.

A estrutura em Porto Velho (Esquadrão Zagal) foi configurada dentro do shelter operacional do sistema PAR2000T. Um roteador CISCO 3800, especialmente configurado e equipado, foi instalado para receber dois rádios de V/UHF ParkAir T6TRV, os TF1 TWR (torre de controle) e APP e a rede do radar

PAR2000T do Zagal, para envio ao OCOAM-NT. A utilização da rede MPLS como redundância pode ser substituída por uma rede SISCOMIS ou outra rede TELESAT, de acordo com o cenário proposto para a operação remota do PAR. Essa missão permitiu uma integração proveitosa entre as equipes técnicas dos Esquadrões Morcego e Zagal, o que facilitou nas análises do cenário de PAR Remoto e colaborou com o surgimento de novas ideias e propostas de soluções. A implementação do controle remoto do PAR2000T permite a sua aplicação na manutenção operacional ATC (controle de tráfego aéreo) em situações de indisponibilidade do sistema

radar local, além de permitir o treinamento dos controladores, de acordo a expedição de um acordo operacional específico. Após a configuração do cenário, foram realizados dez procedimentos de PAR controlados remotamente, dois desses com aeronave do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) e os demais com aeronaves do Segundo Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação (2º/3º GAv - Esquadrão Grifo), todos com reporte satisfatório.

5º/1º GCC • 35 ANOS 47


48 5º/1º GCC • 35 ANOS


5º/1º GCC • 35 ANOS 49


A certeza do pouso seguro no regresso da missão cumprida!

Esquadrão Zagal 35 anos de história


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.