Page 1

PREMIO TOP DE MARKETING ADVB RS 2013 C AT E G O R I A C U LT U R A

A Rosa dos Ventos do Grupo Habitasul: Cultura como Sustentabilidade Empresarial


2

Apresentação O conceito de Sustentabilidade utilizado pelo concurso Top de Marketing da ADVB RS incorpora os valores mais abrangentes de diversidade na Gestão Sustentável no cenário produtivo. Ao recusar a redução conceitual que cola a Sustentabilidade a um viés estritamente ambiental (mas sem jamais desmerecê-lo), a ADVB RS expande a fronteira deste concurso para abarcar ações complexas e ricas do ponto de vista econômico, humano, cultural e ambiental. O CONCEITO DE O movimento de expansão do conceito gera uma feliz sinergia para o Grupo SUSTENTABILIDADE DEFENDIDO Habitasul: agir em quatro eixos sustentáveis simultâneos é o habitat histórico PELA ADVB RS deste grupo produtivo em sua atuação de quase 50 anos em todo o Brasil. “Prêmio Top SustentabilidaO Grupo Habitasul completou 45 anos em 2012 com uma caracterísde ADVB/RS 3.5.1. Premiação aos cases tica identitária marcante: desde 1967, seu fundador e líder, Péricles de Freitas de empresas de qualquer Druck compreende e conceitua a Sustentabilidade como um ponto central da setor ou segmento de mercado, públicas ou privadas, atividade econômica do grupo. Vale observar: esses não são conceitos “teórique cultivam e desenvolvem o cos”. O ar de um grupo produtivo que há quatro décadas se mantém entre as conceito de sustentabilidade empresarial, baseado no tripé: 50 maiores empresas do Rio Grande do Sul – quando não ocupa o topo desta desenvolvimento de pessoas, pirâmide – é um pouco rarefeito para conceitos meramente ilustrativos. prosperidade social e respeito ao planeta.” Para o brilhante grupo de líderes empreendedores que fizeram a História brasileira, estruturando áreas fundamentais da modernidade produtiva nacional nas décadas de 60 e 70, conceitos empresariais necessariamente começam com uma Utopia e terminam com a construção de uma grande Sociedade – em última instância, o job desse seleto grupo de visionários é a construção de um País. O fundador do grupo Habitasul esteve no centro da protagonia da regulamentação de áreas estruturantes da Economia do Brasil – como membro da Associação Brasileira das Entidades de Poupança e Empréstimo, que nascia junto com o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, o Sistema de Habitação, o BNH e vários instrumentos inovadores de financiamento à Construção Civil. Para Péricles Druck, um professor precoce e um advogado brilhante que rapidamente se tornou líder empresarial, conceitos são ferramentas capazes de cinzelar a realidade, instrumentos para forjar utopias ambiciosas e viabilizadoras de negócios lucrativos, sim (primeiro dever empreendedor), mas principalmente instrumentos de construção do futuro de uma Sociedade. Quando Druck, em 1967, falou para seu público interno em conceitos que hoje nominamos como Sustentabilidade, estava fincando no coração do grupo a bússola de valores que constituiria a “Rosa dos Ventos” da Habitasul, capaz de nortear


3 toda a atividade do grupo, rumo à perenização, em qualquer tempo e local. Quando isto é verdadeiro, pode-se enfrentar todas as tempestades e todas as bonanças (igualmente perigosas para o empreendedor), pode-se fraturar o mastro da nau capitânia – ou se chegar a um novo e próspero continente inexplorado: o importante é que sempre é possível prosseguir com fortaleza e integridade. Na Mensagem do Presidente, extraída do Relatório de Sustentabilidade (padrão GRI, realizado pela BSD Consulting Brasil em 2009) da Indústria Irani S.A. – o braço industrial do Grupo Habitasul – produtora de celulose e embalagens, com plantas produtivas em três estados brasileiros, é possível ver os quatro pontos cardeais da Sustentabilidade nas empresas fortemente definidos. “(...) é com satisfação que o Grupo Habitasul, controlador da IRANI, percebe-se na vanguarda de temas hoje recorrentes, cuja síntese vem sendo o conceito de Sustentabilidade e seu correto entendimento. Há mais de quatro décadas, vimos acentuando, como diferencial estratégico e competitivo das nossas empresas, as indispensáveis quatro dimensões de abordagem de todos os nossos empreendimentos: a dimensão econômica, a dimensão social, a dimensão cultural e a dimensão ambiental, de cujo equilíbrio adequado resulta o êxito dos projetos. E vimos promovendo a assunção de um código simples de valores fundamentais, com visão claramente antropocêntrica: prover o melhor para as pessoas e para as comunidades.” Observemos que 33 anos antes de Ignacy Sachs conceituar Sustentabilidade Cultural (veja Box), Péricles Druck aborda quatro direções para a sua bússola sustentável: • a dimensão econômica • a dimensão social • a dimensão ambiental • a dimensão cultural Vale notar que, desde a sua origem o Grupo Habitasul acentua a dimensão de Sustentabilidade Cultural, como um traço próprio e uma escolha identitária – que, poderemos comprovar ao longo deste case, se trata do mais brilhante instrumento de promoção humana ao longo de toda a sua biografia.

CONCURSO LITERÁRIO A ponta da estrela da Sustentabilidade Cultural hoje no Grupo Habitasul, é um concurso literário interno que revela muito sobre o meio ambiente humanista com visão de longo prazo, que caracteriza a Gestão Sustentável na Habitasul. O Concurso Cultural interno Prêmio Elida de Freitas e Castro Druck, um concurso literário per-

ROSA DOS VENTOS FONTE: Wikipédia

A rosa dos ventos é uma imagem que representa os quatro sentidos fundamentais e seus intermediários. A rosa-dos-ventos corresponde à volta completa do horizonte e surgiu da necessidade de indicar exatamente um sentido que nem mesmo os pontos intermediários determinariam, pois um mínimo desvio inicial torna-se cada vez maior, à medida que vai aumentando a distância. Assim, praticamente todos os pontos na linha do horizonte podem ser localizados com exatidão. Cada quadrante da rosa-dos-ventos corresponde a 90º: considera-se o norte a 0º; o leste a 90º; o sul a 180º, o oeste a 270º, e novamente o norte a 360º.1 A utilização de rosas-dos-ventos é extremamente comum em todos os sistemas de navegação antigos e atuais. Seu desenho em forma de estrela tem a finalidade única de facilitar a visualização com o balanço da embarcação, portanto os quatro pontos cardeais principais são os mais fáceis de ser notados: norte (0º de azimute cartográfico), sul (180º), este ou leste (90º) e oeste (270º). Dependendo do tamanho da bússola pode caber mais quatro pontos que são chamados de pontos colaterais; nordeste (45º), sudeste (135º), noroeste (315º) e sudoeste (225º) e se o visor for maior ainda costumam incluir mais oito pontos, chamados pontos subcolaterais; nor-nordeste (22,5º), lés-nordeste (67,5º), lés-sudeste (112,5º), su-sudeste (157,5º), su-sudoeste (202,5º), oés-sudoeste (247,5º), oés-noroeste (292,5º) e nor-noroeste (337,5º). Assim como os meridianos estão para os polos da mesma forma todos os rumos estão para o observador.


4 manente, cujo público alvo abrange os 3,2 mil funcionários e os 600 colaboradores terceirizados do Grupo Habitasul, está em sua primeira edição e objetiva estimular a leitura crítica de formação geral entre os funcionários. O evento conta com a participação de escritores gaúchos consagrados, como Fabrício Carpinejar e Cíntia Moscovich, no seu júri e é exclusivo para o público interno da Habitasul. O diferencial de estímulo são os atraentes prêmios em dinheiro para os vencedores, que estão permitindo a muita gente sonhar com realizações tangíveis para os R$ 10 mil reais do primeiro prêmio, R$ 5 mil para o segundo, até os R$ 1 mil do quinto lugar. A escritora Cíntia Moscovich, habitual participante de concursos literários internacionais, destacou o ineditismo de uma proposta que inverte a lógica habitual de prêmios literários normalmente focados em escritores. Este é um raro concurso que premia os bons leitores, comentou Cíntia. Uma iniciativa ousada de alta mobilização, focada apenas no crescimento cultural de seu público interno, demonstra uma interessante forma “inculturada” de oferecer o estímulo considerado interessante para o leitor – e não pelos idealizadores. Afinal, o prêmio é para o leitor. Esta “ponta de estrela” é parte da Rosa dos Ventos da Sustentabilidade Cultural do Grupo Habitasul e foi estruturada para alavancar a participação do público interno, fazendo soprar um vento novo de incentivo e motivação no usufruto das condições muito especiais que este grupo empresarial proporciona aos funcionários. Este é um dos maiores desafios da Sustentabilidade em qualquer de seus focos, permanentemente: a competência de motivar pessoas a se apropriarem dos bens e recursos disponíveis, virando co-gestores de seu patrimônio. Não existe Sustentabilidade unilateral, por mais meritória que seja a ação. O Prêmio Literário Elida de Freitas e Castro Druck é um instrumento motivador que responde ao desafio de envolvimento e participação coletivos, que toda ação Sustentável exige.

UM CONCEITO AMPLO DE SUSTENTABILIDADE

Define-se por Desenvolvimento Sustentável um modelo econômico, político, social, cultural e ambiental equilibrado, que satisfaça as necessidades das gerações atuais, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer suas próprias necessidades. Esta concepção começa a se formar e difundir junto com o questionamento do estilo de desenvolvimento adotado, quando se constata que este é ecologicamente predatório na utilização dos recursos naturais, socialmente perverso com geração de pobreza e extrema desigualdade social, politicamente injusto com concentração e abuso de poder, culturalmente alienado em relação aos seus próprios valores e eticamente censurável no respeito aos direitos humanos e aos das demais espécies. O conceito de sustentabilidade comporta sete aspectos ou dimensões principais, a saber: • Sustentabilidade Social* – melhoria da qualidade de vida da população, equidade na distribuição de renda e de diminuição das diferenças sociais, com participação e organização popular; • Sustentabilidade Econômica* – públicos e privados, regularização do fluxo desses investimentos, compatibilidade entre padrões de produção e consumo, equilíbrio de balanço de pagamento, acesso à ciência e tecnologia; • Sustentabilidade Ecológica* – o uso dos recursos naturais deve minimizar danos aos sistemas de sustentação da vida: redução dos resíduos tóxicos e da poluição, reciclagem de materiais e energia, conservação, tecnologias limpas e de maior eficiência e regras para uma adequada proteção ambiental; • Sustentabilidade Cultural* – respeito aos diferentes valores entre os povos e incentivo a processos de mudança que acolham as especificidades locais; • Sustentabilidade Espacial* – equilíbrio entre o rural e o urbano, equilíbrio de migrações, desconcentração das metrópoles, adoção de práticas agrícolas mais inteligentes e não agressivas à saúde e ao ambiente, manejo sustentado das florestas e industrialização descentralizada; • Sustentabilidade Política – no caso do Brasil, a evolução da democracia representativa para sistemas descentralizados e participativos, construção de espaços públicos comunitários, maior autonomia dos governos locais e descentralização da gestão de recursos; • Sustentabilidade Ambiental – conservação geográfica, equilíbrio de ecossistemas, erradicação da pobreza e da exclusão, respeito aos direitos humanos e integração social. Abarca todas as dimensões anteriores através de processos complexos. FONTE: * Sachs, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2000, em www.catalisa.org.br/textoteca/30-oconceito-de-sustentabilidade-e-desenvolvimento-sustentl


5

Introdução HUMANISMO: guarde este norte magnético como chave de leitura para compreender este case até seus resultados. Investir na qualificação humanista das Pessoas da organização e no meio ambiente cultural de toda a Sociedade abrangente é, como toda ação de gestão sustentável: uma ação de longo prazo, que foge da relação causal de um investimento financeiro com resultados de curto ou médio prazo e foca na construção de um objetivo de longo prazo. Desde 1978, a Habitasul já editou mais de 200 mil livros de literatura, poesia, teatro, história e artes plásticas, em ações e concursos culturais promovidos pela própria empresa, abertos à Sociedade, com a participação dos maiores nomes da literatura gaúcha, como Moacir Scliar, Mário Quintana, Lya Luft, Ivete Brandalise, Luís Coronel, Fabrício Carpinejar, Cíntia Moscovich, além de edições sugeridas por parceiros e colaboradores. A Habitasul realizou investimentos de grande poder alavancador em um ambiente cultural em que, em 2013, celebra-se, como uma boa média comercial de tiragem editorial no Brasil, a quantidaConforme diz Paulo Freire, ‘A de de 4,5 mil livros impressos (Reportagem “Sua Majestade, o mega-seller”, leitura da palavra é sempre preceSegundo Caderno de Zero Hora, jornalista Marcelo Gonzatto, 5/8/2013). dida da leitura do mundo’, amplia conhecimentos, desenvolve a caO que significa um grupo econômico fazer, de graça, 44 vezes a pacidade de comunicar e criticar, ajuda na nossa vivência. Enfim, média nacional de edições de livros para distribuição sem fins lucrativos, ficaria enumerando muitos benefíincentivando a produção de mais de uma geração de escritores, amadores e cios relacionados à leitura. Para nos ajudar em relação a profissionais? Mais: fazer este investimento de forma regular, ininterrupta, estes benefícios o Grupo Habitasul adaptada (responsavelmente) a cada realidade empreendedora nos diverestá proporcionando aos funcionários uma iniciativa inédita: o I sos cenários econômicos operados pelo grupo ao longo de quatro décadas? Prêmio Literário Elida de Freitas e Isto é gestão sustentável e proativa de um patrimônio cultural coletivo, não Castro Druck. Convido todos a participar deste privado, daquilo que é percebido como Meio Ambiente humanista, onde a projeto, porque, além de ser muito empresa se pereniza como um dos membros de uma coletividade co-resprazeroso, seremos todos beneficiados com o que a leitura proporponsável. E onde as trocas econômicas só acontecem, de forma sustentável, ciona. Os livros selecionados são se toda a coletividade participar do zelo e da manutenção de seus bens a dos mais variados tipos de textos como: contos, crônicas, romances longo prazo. Os bens simbólicos, cognitivos, artísticos e filosóficos, são viae poesias. Venham, pois estamos lhe esperando. Faça sua inscrição bilizadores da vida em Sociedade. Humanismo é o ambiente cultural onde e comece a ler! práticas sustentáveis devem fomentar espécies frondosas da vida, suprindo Elida Machado, a Sociedade com o oxigênio do Conhecimento, da Arte, da Filosofia, dos Responsável pela Biblioteca altos valores desenvolvidos ao longo de milênios de qualificação do ser Elida de Freitas e Castro Druck, Escritório Central humano. Este ser humano será sempre o protagonista dos valores de uma organização e do potencial de uma identidade empresarial entregar valor real para todos os seus Stakeholders e para a Sociedade abrangente.


6

Desafio (o Problema) As mãos calejadas cortam com destreza o vento sul do litoral gaúcho, fazendo incisões precisas no tronco das árvores do bosque de pinheiros reflorestados. A 100 quilômetros de Porto Alegre, na cidade de Pinhal, vestindo macacões reforçados, toucas e bonés grossos para suportar o frio, os trabalhadores da empresa Irani, divisão Resinas – uma das 20 empresas do Grupo Habitasul – fazem sua jornada de trabalho colhendo a matéria-prima vegetal que produzirá ceras e vernizes. Ao meio-dia, ao sol, embaixo dos pinheiros, as mesmas mãos da faina trabalhadora se mostram menos hábeis para lidar com outras ferramentas – aquelas de uma cultura formal Acredito que cada um de nós a que não tiveram direito na infância. Elas param o tempo de sua sina e deveria fomentar a leitura desde o abrem as páginas mais encantadoras da literatura brasileira e internacioberço, passando para os filhos, sonal. Redescobrem um universo de prazer e conhecimento interditado brinhos, netos, afilhados... Porque a gente sabe dos resultados positidesde os primeiros anos de suas escolaridades interrompidas. vos ao desenvolver o hábito de ler. Os 3,8 mil trabalhadores do Grupo Habitasul, em seis cidades difeQuem lê sabe dos benefícios, mas aqueles que não leem não sentem rentes da Região Sul retiram para leitura, por empréstimo, mais de 20.000 os mesmos, porém consegue ter livros disponíveis nas três sedes da Biblioteca Elida de Freitas e Castro a noção de que vale a pena. Eu Druck: biblioteca privada de foco generalista inaugurada em 2008 pela nunca vi, nunca presenciei alguém dizer que regrediu intelectualmente empresa Habitasul. O acervo original da sede central é formado com a ao ler um livro. Realmente, o prêmio base do patrimônio literário e humanista do casal de pais do fundador do é estimulante, mas no meu caso a importância de uma ação como Grupo, acrescido de doações e compras posteriores. esta é o ineditismo que o Grupo Os mesmos livros que construíram a cultura geral do presidente e Habitasul está promovendo com esta premiação no universo emdos diretores da família controladora deste tradicional grupo empresarial presarial. circulam hoje regular e gratuitamente nas mãos de cozinheiros, serventes, Sérgio Moreira, funcionário trabalhadores florestais, metalúrgicos e administrativos. Todos os empreresponsável pelo Memória gados do Grupo Habitasul e suas famílias – além das empresas terceirizaHabitasul, Escritório Central das e sistemistas que somam um contingente estimado em 12 mil pessoas – têm acesso ao acervo literário em três canais logísticos diferentes: pelo website (com envio por malote), nas três sedes físicas da biblioteca (em dois Estados diferentes) e pela biblioteca itinerante. É como se, a cada livro retirado por empréstimo, as mãos trabalhadoras calçassem a mesma aliança simbólica da


7 utopia que uniu dois intelectuais humanistas, os noivos Elida e Clio, em abril de 1934. Há 79 anos, o casal mandou gravar em seus anéis de noivado o nome de batismo de sua futura biblioteca familiar – lema de sua meta utópica para uma vida amorosa e espiritual, que hoje alcança milhares de pessoas em três Estados brasileiros: “Rumo à perfeição”. – “Este foi o primeiro livro que eu li inteiro”, diz Aparecida Alves dos Santos, de 25 anos, ajudante de produção florestal, mãe de quatro filhos e que cursou apenas o primeiro ano do ensino fundamental. “É melhor do que ver televisão: é mais envolvente”, comenta a jovem, encomendando à bibliotecária, sob aconselhamento, o segundo livro que lerá em sua vida, do mesmo autor do primeiro, Américo Simões, escritor de “Paixão Não se Apaga com a Dor”. Aparecida viu as fotos das obras do autor na orelha do livro recém lido. E escolhe uma nova experiência literária com a assessoria atenta da bibliotecária presente mensalmente perto do bosque de pinheiros onde a trabalhadora faz sua jornada. A experiência humanista de crescer e buscar cada vez maiores e melhores oportunidades de conhecimento forma o convite grandioso que une seres humanos compartilhando aquilo que, em 1934, podia se chamar “perfeição”. Mas que talvez hoje, com o convite ressignificado pela Biblioteca empresarial do Grupo Habitasul, possa ser traduzido, modernamente, como autonomia, cidadania, integridade, consciência, criatividade, potência, arte, felicidade, Me inscrevi no Concurso para, primeiramente, atingir uma meta realização. Aparecida já tomou nas próprias mãos a aliança com este camipessoal de ler no mínimo 10 livros nho. E se encantou. neste ano e me interessei pelos

DOIS POR CENTO DAS MELHORES EMPRESAS DO BRASIL

autores e obras selecionadas, bem como pela premiação. Ler é um hábito poderoso que nos faz conhecer mundos e ideias. É algo crucial para a aprendizagem do ser humano, pois é através dela que podemos enriquecer o nosso vocabulário, obter conhecimento, dinamizar o raciocínio e a interpretação. Ler é abrir a mente para novos fundamentos e questionamentos.

Constituir uma biblioteca para o uso de seus funcionários é uma atitude que tem similar em apenas três cases empresariais dos 150 relatados no ranking da Revista Exame “As 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar” (2010). Se apenas 2% das melhores empresas do País, neste ranking, investem em bibliotecas como ação de Responsabilidade Social e Sileni Roehrig, Analista da Qualidade e Ambiental, Celulose Cultural, é porque esta opção ainda é inovadora e rara em nosso País, guarIRANI dando forte potencial de replicação e expansão a partir de metodologias de reconhecido sucesso. Vale notar que, das três bibliotecas empresariais mencionadas no ranking de Exame, apenas uma demonstra foco humanista similar ao da Habitasul na formação de seu acervo. As demais mencionam à reportagem, prioritariamente, focos técnicos e de gestão. O patrimônio literário familiar dos empreendedores do Grupo Habitasul, com o falecimento do casal Elida e Clio, poderia ser tratado de forma pessoal recebendo uma destinação particular. No entanto, a visão de protagonia cultural e social, profundamente arraigada à história deste grupo empresarial de 45 anos, fez com que a opção recaísse em uma destinação aberta e partilhada. Constituiu-se a biblioteca de interesse geral para formar e qualificar funcionários, parceiros e suas famílias, dentro de um paradigma humanista, expandindo conhecimento e aumentando a qualidade da experiência cultural. Não é foco da biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck a aplicação imediata e empresarial do conhecimento através dela fomentado. Segundo o presidente do Grupo Habitasul, Péricles Druck, no discurso de inauguração da


8 Biblioteca em 2008, os objetivos da Biblioteca estão alinhados com uma longa tradição de investimento na cultura: (...) “o Grupo tem longa tradição de apoio com iniciativas de estímulo à produção literária – prosa, poesia e teatro – tais como os Prêmios de Revelação Literária, iniciados em 1978, a participação na Feira do Livro de Porto Alegre, hoje a maior do Brasil e da América, além das publicações sobre temas importantes da história, da cultura, da literatura, da poesia, do teatro, da dança e das demais artes gaúchas e catarinenses. Já editamos mais uma centena de títulos, imprimimos mais de 200 mil exemplares distribuídos gratuitamente ao público interessado.”

PALCOHABITASUL

O projeto cultural PALCOHABITASUL marcou o cenário cultural gaúcho no período de 2000 e 2007. Com duas renomadas premiações, revelou e incentivou talentos na literatura e no teatro, além de criar um importante canal interativo de troca e difusão de informações artísticas, através do portal www.palcohabitasul.com (no ar durante a promoção). O concurso Habitasul Revelação Literária na Feira, com um total de oito edições anuais, acontecia durante o período de realização da Feira do Livro de Porto Alegre, no espaço interativo Labirinto da Palavra. Mergulhando no espírito literário inspirado pela Feira, o concurso aceitava inscrições de autores jovens e adultos em categorias individuais e coletivas. Para os 30 selecionados de cada categoria, eram oferecidas a participação em uma oficina literária. Os 5 primeiros de cada categoria tinham seus textos publicados em livro e o vencedor de cada categoria recebia um prêmio em dinheiro. O Prêmio Palcohabitasul de Montagem Cênica premiava um grupo de teatro adulto, infantil ou de dança pela produção e montagem de um espetáculo. Após as inscrições, os projetos inscritos eram submetidos a um corpo de jurados selecionados entre artistas e produtores teatrais renomados e também à votação popular na internet. Os vencedores recebiam um prêmio em dinheiro no valor de R$ 25.000,00 e o Grupo Habitasul custeava a apresentação de seus espetáculos no Teatro São Pedro, o mais importante da cidade, no final de cada ano. A Desmontagem Cênica, a terceira ação do PALCOHABITASUL, acontecia paralelamente ao Prêmio Montagem Cênica: o grupo vencedor oferecia, em contrapartida à premiação, workshops sobre produção teatral, tais como: atuação, cenografia, figurino, iluminação, roteiro, trilha sonora, espectador, entre outros. As oficinas, que geralmente ocorriam na Casa de Cultura Mário Quintana, sempre superaram as expectativas do concurso, com um número de inscrições muito maior do que as 20 vagas oferecidas. Destaque para as oficinas de cenografia, que chegavam a 223 inscrições por ano. NÚMEROS PALCOHABITASUL PORTO ALEGRE EM 8 ANOS Habitasul Revelação Literária na Feira Total de inscritos 14.000 textos Total de visitantes do Labirinto da Palavra 210.000 pessoas Total de acessos ao site 700.000 acessos Montagem Cênica Total de inscritos 35 grupos teatrais Total de espectadores 4.900 pessoas Total de acessos ao site 350.000 acessos Desmontagem Cênica Total de inscritos 3.000 participantes Total de acessos ao site 350.000 acessos

PRÊMIO REVELAÇÃO LITERÁRIA

O Prêmio Habitasul Correio do Povo Revelação Literária incentivou a produção literária gaúcha, premiando autores residentes e domiciliados no Rio Grande do Sul, nos gêneros de conto, crônica e poesia. Criado no ano de 1978, sob o nome de Prêmio Apesul Revelação Literária, por uma iniciativa conjunta do Instituto Estadual do Livro (DAC-SEC), da Companhia Jornalística Caldas Júnior e do Sistema Apesul – Habitação – Habitasul, replicou-se, anualmente, até 1983. Neste último ano, o Prêmio não contou com a categoria conto, mas apresentou duas novas categorias: poesia nativista e teatro. As inscrições eram feitas mensalmente, durante os meses de junho a novembro de cada ano. No final de cada mês o júri escolhia um vencedor por categoria e, no final do concurso, entre estes, era eleito um grande vencedor por categoria. O valor dos prêmios era depositado em nome dos vencedores na Caderneta Habitasul de Poupança, chegando, na última edição do concurso, a Cr$ 100.000,00 (cem mil cruzeiros) para os primeiros classificados mensalmente e, na grande final, o prêmio de Cr$ 300.000,00 (trezentos mil cruzeiros) para os vencedores de cada categoria. A premiação contou com números de participação expressivos. Em seis anos, foram inscritos mais de 30 mil trabalhos literários, sendo 13 mil deles inéditos, e 252 autores receberam o Prêmio.


9

PARADIGMAS DA SUSTENTABILIDADE NÃO PARAM DE PÉ SOZINHOS Segundo o relatório “Uma Nova Protagonia na Cultura Ambiental”, de uma ONG gaúcha – no prelo –, “As vanguardas do pensamento ecológico que exercem liderança em empresas, governos e instituições, portam conceitos e práticas ecológicas transformadoras em seus segmentos sociais, mas, juntas, têm chegado a um limiar cultural preocupante. Descobrem, ao longo de suas práticas, que os paradigmas da Sustentabilidade não param de pé”. A realidade da Sustentabilidade Ambiental descrita neste relatório demonstra completa sintonia com a realidade da Sustentabilidade Cultural enfrentada pelo Grupo Habitasul, conforme os dados abaixo. “Quando fazemos uma pesquisa de controle sobre os resultados de uma ação ambiental educativa, imediatamente depois de aplicada a Na infância, minhas oportunidametodologia, encontramos dados positivos que confirmam o sucesso des e o incentivo à leitura foram da ação. Passado um período maior, de um ou dois anos, repetida a precárias. Com isso, eu realmente não tinha gosto algum pela literatupesquisa, é comum nos defrontarmos com uma situação negativa, ra e pelos livros, percorrendo neste caminho até a conclusão do Ensino de perda e insucesso’, diz Nana !Mininni Medina, uruguaia, mestra e Médio. No período de pré-vestibudoutora em Educação e membro da Fundação Universitária Ibero-alar e no ingresso à Faculdade, esse cenário começou a modificar. Foi mericana, com sede na Espanha. A Dra. Nana foi uma das introdutoo momento em que comecei a ter ras da Educação Ambiental nos currículos escolares brasileiros e diz mais contato com a leitura devido aos compromissos acadêmicos. que um dos desafios críticos nesta área é exatamente a continuidade Neste mesmo período, aconteceu das ações. O desafio se mostra claro em campanhas onde novas prátia inauguração da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck, o que cas são adotadas e, extinto o pico da intervenção social, os paradigmas ocorreu um grande envolvimento ecológicos se revertem de volta para as práticas tradicionais”. na minha evolução de pensamento e mudança de cultura. Mesmo com um acervo e investimentos crescentes do Grupo Considero a leitura um fator Habitasul nas ações de Sustentabilidade Cultural, as estatísticas da mágico, algo que engrandece a alma, desenvolve a nossa interBiblioteca demonstraram um importante sinal: havia uma tendência pretação e faz o nosso raciocínio viajar na magia entregue em estacionária persistente nos três primeiros anos de operação da Binossas mãos. Posso dizer que a blioteca monitorados estatisticamente. Uma média mensal em torno leitura é a forma mais rápida e fácil de adquirir o conhecimento. Por das 600 visitas, em um universo de 12 mil pessoas – considerando que tudo isso que estou inscrito nesse uma parcela desta frequência não se relaciona com o acervo de livros, belo Projeto. Este Concurso nos proporciomas vai à Biblioteca para ler jornais e revistas –, é uma média com fornará toda essa sabedoria da te potencialidade de expansão, considerando a excelência do acervo e literatura. Será a oportunidade de estar introduzido em algo novo e sua quantidade. cultural. No caso dos livros já lidos, “Começamos a perceber que, se desejamos aumento expoiremos reviver a mágica escrita. Obviamente não posso deixar de nencial de fluxo na Biblioteca, é preciso agir de forma profissional, citar a grande oportunidade de acionando estratégias de Comunicação, canais de distribuição, ferconcorrer ao expressivo Prêmio do Concurso. ramentas promocionais para atingir os objetivos de sucesso cultural Jerônimo Duarte Maia, preconizados pela alta prioridade do investimento da empresa em funcionário da Área Comercial, ações culturais”, diz Maria Thereza Druck Bastide, Diretora de RecurEscritório Central sos Humanos da Área Imobiliária do Grupo Habitasul.


10 RELATÓRIO DE VISITANTES NA BIBLIOTECA ELIDA DE FREITAS E CASTRO DRUCK – SEDE/POA ANO/MÊS

JAN

2011

FEV

MAR

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

TOTAL

MÉDIA ANO

575

711

531

739

734

503

666

567

645

472

682

6825

620,45

891

781

697

648

2012

519

508

543

316

678

574

739

737

2013

759

727

799

844

843

885

935

878

7631

635,92

6670

555,83

MATRIZ PFOA HABITASUL PONTOS FORTES

PONTOS FRACOS

• Alta reputação e prêmios em Sustentabilidade; • Investimentos históricos do Grupo em Cultura; • Coerência de investimento a longo prazo; • Credibilidade interna e externa; • Diretoria e presidência chamando a si a responsabilidade da liderança Sustentável; • Aquilo que é veiculado como informação tem verossimilhança com atitudes e gastos.

• Curva biográfica em 45 anos fez alterações radicais de composto de áreas produtivas; • Pessoas das áreas de origem do grupo (mercado financeiro) com adaptação lenta para novas culturas produtivas; • Baixo turn over (média acima dos 13 anos de carreira) com risco de gerar acomodação e desatualização; • Oscilação do nível de participação nas ações de Sustentabilidade com queda fora do pico da divulgação.

OPORTUNIDADES

AMEAÇAS

• Inventividade na Promoção das ações sustentáveis; • Recursos disponíveis na própria estrutura do grupo, sem esforço adicional; • Canais de comunicação já organizados e disponíveis com baixo custo de ação; • Grupo Gestor (Comissão Século XXI) posicionado e qualificado para usar criatividade e ousadia com liderança proativa.

• Baixo nível de adesão público interno; • Acomodação; • Risco de manter um investimento alto instalado para um usufruto baixo dos benefícios (frequência às Bibliotecas); • Ações participativas não geram benefícios diretos de carreira (possibilidade de não ser considerada importante); • Lentidão, boas intenções mas pouca atitude.

• OBJETIVOS DE MARKETING: Incrementar o fluxo de utiliza-

Me inscrevi no concurso, primeiramente para prestigiar essa ótima ideia da Empresa em desenvolver o fomento a leitura para os funcionários do Grupo. Também por me sentir desafiado em ler as oito obras escolhidas, já que a correria do dia-a-dia acaba nos atropelando. Mas, é preciso organizar o tempo para curtir alguns momentos de lazer, como é o caso de ler um bom livro. Além do mais, por eu ser da Área da Tecnologia da Informação realizo leituras mais técnicas voltadas ao meu setor de atuação, o que acaba sendo uma quebra de paradigma no que diz respeito a minha pessoa.

Alex Melo, Analista de

ção da biblioteca privada da Habitasul, pelos funcionários, nas três sedes fíInformática, Escritório Central sicas e na biblioteca Itinerante, realizando a entrega de valor cultural a que o investimento se propõe e estimulando o crescimento do uso do acervo. Estimular que mais funcionários alcancem o índice europeu de leitura, verificado entre os recordistas de leitura da biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck (de 32,8 livros por ano), contra a média nacional de 4,7% (com a Bíblia). • ESTRATÉGIA DE MARKETING: Promoção de um concurso permanente de leitura aberto a todos os funcionários da Habitasul, com premiação atraente em dinheiro, avaliado por escritores de reputação consagrada no Rio Grande do Sul, convidados para o júri avaliador. Ação comunicada em todos os canais de comunicação interna da empresa, com ações integradas, entrevistas publicadas com os participantes e estímulo ao diálogo e troca de experiências de forma digital.


11

Solução A consolidação de um conjunto de estratégias e canais de distribuição, comunicação, logística e ferramentas promocionais foi reforçada pela gestão da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck, culminando com a organização de um concurso permanente de promoção da leitura: o Prêmio Elida de Freitas e Castro Druck. O Prêmio Literário Elida de Freitas e Castro Druck visa estimular o fluxo de leitores na Biblioteca e valorizar a leitura de qualidade entre os funcionários do Gru- p o Habitasul. Para participar da premiação, os candidatos deverão ler oito obras literárias, indicadas pela Comissão Julgadora, consideradas como obras de fôlego, capazes de proporcionar uma experiência cultural variada e rica, sem deixar de ser exigente do ponto de vista da compreensão e capacitação do leitor. Para a edição deste ano, a comissão de escritores, composta por três nomes renomados da literatura gaúcha – Cíntia Moscovich, Fabrício Carpinejar e Carlos André Moreira –, indicou as seguintes obras: • Antologia Poética – Manuel Bandeira • As cidades invisíveis – Italo Calvino • É tarde para saber – Josué Guimarães • Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis • O Analista de Bagé – Luiz Fernando Veríssimo • O Centauro no Jardim – Moacyr Scliar • O Velho e o mar – Ernest Hemingway • Trem-Bala – Martha Medeiros


12 Os candidatos serão avaliados através de uma prova oral, que versará sobre os livros indicados para leitura. Serão valorizadas respostas que demonstrem que o candidato não apenas dispendeu tempo na leitura, mas fez dela um aproveitamento real, em termos de enriquecimento de vivências e valores. Todos os candidatos deverão responder durante a entrevista à pergunta “Por que a leitura é importante para a vida?” Os vencedores terão seus nomes e fotos divulgados na newsletter Bom Dia Habitasul e serão premiados da seguinte forma: • 1º lugar: R$ 10.000,00 (dez mil reais); • 2º lugar: R$ 5.000,00 (cinco mil reais); • 3º lugar: R$ 3.000,00 (três mil reais); • 4º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais); • 5º lugar: R$ 1.000,00 (mil reais). A Biblioteca Elida de Freitas e Castro comprou novos exemplares das obras indicadas para garantir a plena disponibilidade para a leitura dos livros pelos concorrentes ao prêmio.

Cíntia Moscovich

Há muito tempo acompanho a cena literária nacional, fato que me fez tomar contato próximo com toda a sorte de concursos ou certames que se referem ao assunto. Nunca, no entanto, tive notícia de um prêmio literário que privilegie o leitor e não o escritor. Sempre se procura colocar em evidência o autor e sua obra, todo o mérito recaindo na produção, nunca na fruição. A Habitasul, com o prêmio literário que acaba de instituir, privilegia aquele que lê. Fato inédito, mas de uma lógica inexcedível.

Fabrício Carpinejar

LIVROS PARA O CONCURSO TÍTULO

BIBLIOTECA ADQUITOTAL JÁ TINHA RIDO

O velho e o Mar

1

4

5

O Centauro no jardim

1

4

5

Trem-Bala

1

5

6

As Cidades Invisíveis

0

4

4

Memórias póstumas...

3

5

8

É Tarde para Saber

1

6

7

Antologia Poética

1

3

4

TOTAL GERAL

8

31

39

As inscrições desta edição encontram-se abertas desde o dia 1º de abril e o foco do concurso é a plena participação e geração de fluxo na Biblioteca entre todos os funcionários. O Grupo Habitasul administrará este concurso anualmente de forma permanente. O dia 30 de novembro de 2013 será o prazo último da primeira edição do concurso para os candidatos apresentarem a declaração de leitura das obras literárias e o resultado final desta edição será divulgado no dia 18 de Dezembro de 2013.

Jornalista, escritora e professora, é autora de sete livros individuais, com publicações na Itália, Espanha, Portugal, Suécia, Estados Unidos e Argentina. Trabalhou como editora de livros do jornal Zero Hora e como diretora do Instituto Estadual do Livro do Rio Grande do Sul.

Jornalista, poeta, cronista e professor, publicou livros de literatura, poesia, crônicas e infantojuvenis. Já recebeu prêmios como Jabuti e Açorianos e foi homenageado na 10ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty, em 2012.

Ler é se conhecer. Falar sobre as leituras é se apaixonar. Discutir livros é ensinar a paixão para os outros se conhecerem cada vez mais. O prêmio forma leitores que serão bibliotecas vivas de histórias.

Carlos André Moreira

Jornalista, escritor, tradutor, crítico literário e repórter do Segundo Caderno de Zero Hora, desde 2003. Mestre em Literatura Portuguesa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, publicou vários contos e o romance “Tudo o que fizemos” (Leitura XXI, 2009).

O que torna o 1º Prêmio Literário Elida de Freitas e Castro Druck um certame tão original é sua peculiaridade rara de estimular não a produção literária, para o que já há um bom número de iniciativas, e, sim, o outro extremo, também crucial, de incentivo ao gosto e à prática da leitura. Não há evolução possível, pessoal, e social, sem investimento na formação de um indivíduo apto a compreender as sutilezas do mundo que o cerca, algo que passa, inevitavelmente, pela leitura.


13

AÇÕES, CANAIS E FERRAMENTAS DE DISTRIBUIÇÃO E PROMOÇÃO O Prêmio Elida de Freitas e Castro Druck é a ação de Promoção com maior atratividade no ano de 2013, dentro das ações de Sustentabilidade Cultural em curso. Mas, ferramentas de promoção, ações de comunicação e canais de distribuição foram aperfeiçoados para aumentar o estímulo à leitura e à troca de experiências de conhecimento de forma dinâmica. SUSTENTABILIDADE CULTURAL: AÇÃO DINÂMICA Acervo, espaço físico, softwares, pessoal especializado são partes fundamentais do caminho de um bom projeto, mas a realidade demonstra que não são os recursos físicos ou humanos alocados que fazem uma ação de Sustentabilidade se tornar viva, promotora de uma troca valiosa e participativa de conhecimentos e experiências. A biblioteca Elida de Castro e Freitas Druck acontece na promoção do encontro humano, na troca de informação, na orientação e formação dos novos hábitos, na colocação à disposição de cada funcionário de caminhos de aprendizagem a sua escolha, na compreensão da diversidade de experiências, na ajuda às pessoas para compartilhar conhecimento.

Œ Canais logísticos de distribuição – BIBLIOTECA ITINERANTE – Como levar a experiên-

cia de intimidade com o livro para perto das pessoas sediadas em fábricas metalúrgicas, fazendas de reflorestamento de pinheiros e hotéis do Grupo Habitasul em três municípios diferentes distantes de 30 a 134 quilômetros de Porto Alegre, onde não há sede física da Biblioteca própria do Grupo? O envio de livros


14 por malote (veja próximo item), através de escolhas e reservas pelo website atinge mais os funcionários administrativos. Mas e o chamado “chão de fábrica” que não traz cultura nem aproach para se deslocar até um local que, normalmente, não percebe como de seu universo cultural? A solução, proposta proativamente pela equipe da biblioteca foi constituir uma biblioteca itinerante. Uma vez por mês, desde maio de 2010, são selecionadas, pela bibliotecária, cerca de 200 obras do acervo da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck do Escritório Central. Estas são encaixotadas para serem transportadas, mensalmente, até cada uma das unidades do Grupo Habitasul: Koch Metalúrgica, no município de Cachoeirinha (RS), Celulose Irani Unidade Resinas, em Balneário Pinhal (RS), e Hotel Laje de Pedra, Canela (RS). Esta iniciativa tem por intuito fomentar a leitura e recebe um investimento prioritário da empresa que libera o deslocamento de três funcionários qualificados da Habitasul (bibliotecária, jornalista e motorista), cede veículo e combustível, durante um ou dois turnos de trabalho (dependendo da distância), e se organiza com a rede de gestores em cada cidade para que a Biblioteca se instale em local próximo ao refeitório dos empregados, nos horários de almoço, para expor livros aos funcionários, estimulando a curiosidade e o desejo de manuseá-los e retirá-los por empréstimo. Ao lado da estante, a consultoria da equipe da Biblioteca realiza indicações de leitura, adequação das obras por faixa etária, temática, áreas de interesse, melhores obras para os filhos, entre outras orientações.

 Canais Logísticos de Distribuição – SEDES FÍSICAS – As três sedes físicas da Biblioteca

Elida de Freitas e Castro Druck ficam abertas no horário comercial e têm seu principal fluxo diário concentrado nos horários de intervalo para almoço dos funcionários. No edifício-sede de Porto Alegre (RS), a bibliotecária responsável tem sua base de gestão e faz diretamente o atendimento. Em Santa Catarina existem duas sedes, uma em Florianópolis,no Empreendimento Jurerê Internacional, e outra na cidade de Vargem Bonita, onde uma funcionária dedicada exclusivamente a esta função acumula experiência em bibliotecas escolares e atendimento ao leitor, recebendo supervisão da bibliotecária responsável.


15

Ž Canais Logísticos Alternativos de Distribuição – WEBSITE, BLOG E MALOTE – Nas

bases empresariais não atendidas pelas sedes físicas nem pela biblioteca itinerante, o acesso ao acervo para consulta e a demanda de empréstimos se dá através do site, do blog da Biblioteca e da newsletter Bom Dia Habitasul – onde o funcionário pode obter informações sobre novas aquisições de livros e resenhas e fazer sua encomenda por e-mail ou por telefone. O envio dos livros é feito pelo malote próprio de comunicação das bases operacionais com o escritório central de administração – onde se encontra a sede física da biblioteca.

 Canais de Comunicação – BLOG DA BIBLIOTECA – Sugerido

proativamente pela equipe de operação da biblioteca, tem a finalidade de agilizar o processo dinâmico dos serviços, tendo em vista que o conhecimento e a troca de informações crescem exponencialmente no ambiente digital. É de extrema importância estar presente fomentando relacionamento neste ambiente. “Temos como objetivo do blog aproximar todos os funcionários de todas as unidades, fazer com que todos os funcionários estejam conectados à biblioteca”, dizem os gestores. O conteúdo inclui a cultura do livro, troca de sugestões, dicas, pedidos, conselhos, informação nova.

 Canais de Comunicação – NEWSLETTER DO BLOG,

NEWSLETTER BOM DIA, HABITASUL, BANNERS DIGITAIS – O Grupo Habitasul recebe por e-mail ou pelo acesso via internet, um boletim diário, repleto de notícias sobre as ações das Empresas do Grupo, utilidades públicas, curiosidades e interesses dos funcionários e de todo Grupo, gerando uma forte integração. Toda a semana, são selecionadas algumas obras das três sedes físicas da Biblioteca do Grupo para a divulgação das Dicas de Leituras no Bom Dia Habitasul, além das notícias com a cobertura completa dos encontros dos funcionários com a Biblioteca Itinerante. Também, são pesquisadas notícias que venham acrescentar nos principais objetivos das ações da Biblioteca, como, por exemplo, aquelas sobre hábitos de leitura dos funcionários, provocando indiretamente um incentivo a todos procurarem ler mais e estabelecer mais contatos com a Biblioteca, visitando-a ou encaminhando sugestões de compras de livros, doando obras, entre outros. Também é feito uso de cartazes e banners animados na Intranet, com mensagens referentes às ações e promoções da Biblioteca.

Fiz minha inscrição no Concurso porque acredito nos benefícios da leitura. Como citado por Paulo Freire ‘a leitura do mundo precede a leitura da palavra’, tenho o gosto pelos livros desde pequenina, incentivada pela mãe pedagoga que comprava obras infantis para eu ler. O gosto foi aumentando na escola, com as aulas de incentivo à leitura onde tive contato com vários clássicos da literatura. E também na minha graduação e pós-graduação, que me oportunizaram ler livros técnicos da Área de Psicologia. Ao conferir o regulamento e observar as obras indicadas neste Concurso percebi a oportunidade de conhecer alguns livros e autores, como uma das obras de Manuel Bandeira. Além, de oportunizar o contato com a poesia, a qual não estou habituada. Considero o I Concurso Literário Elida de Freitas e Castro Druck uma ótima oportunidade de desenvolvimento e de fomento à leitura.

Emanuelly Martineli,

Analista de Desenvolvimento de Pessoas, Celulose Irani

‘ Promoções – SORTEIOS E BRINDES – Periodicamente, promoções simples ou com pre-

miações especiais estimulam o relacionamento do público com a biblioteca. O sorteio da Promoção Incentivando o Acesso Diário do Blog para todos os colaboradores com um banner de “clique aqui” na Intranet deu como prêmio uma diária no Hotel e Resort Laje de Pedra (de propriedade do Grupo).

’ Promoções – CONFRATERNIZAÇÃO E HOMENAGENS – Os leitores recordistas de

retiradas de livros na Biblioteca Itinerante, nas três unidades produtivas do Grupo Habitasul onde este canal de distribuição é promovido, foram homenageados com uma visita patrocinada à sede


16 central da Biblioteca. A visita incluiu troca de experiências culturais na sede física da Biblioteca, apresentação de todos os setores do escritório central e um almoço especial com a diretoria do Grupo. Os funcionários foram dispensados do dia de trabalho e transportados pela empresa em viagem desde sua base profissional até Porto Alegre, no mês de maio de 2011. Dos nove recordistas, apenas um tem nível superior de educação formal. Juntos (somando o total de leituras de cada um e dividindo a soma pelos nove) somam uma média individual de retirada de 32,8 livros em um ano – o equivalente ao dobro da média de leitura de um cidadão suíço no mesmo período. Comparados com os franceses, os recordistas de leitura da Biblioteca Itinerante lêem três vezes mais do que um cidadão francês.

“ Lista dos Mais Retirados – As listas dos livros “mais vendidos” organizadas por revis-

tas e jornais de boa reputação em todo o mundo são uma ferramenta promocional para auxiliar a escolha da leitura e despertar o interesse do leitor. A organização da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck não desprezou mais esta alternativa de influenciar e estimular leitores. Em uma das listagens publicadas no Blog, a lista TOP 5, com os títulos mais retirados, trazia os seguintes títulos: A Cabana, de William Young; O Amanhã a Deus Pertence, de Zíbia Gasparetto; Par e Impar, de Tatiana Druck, As Aventuras do Capitão Cueca, de Dav Pilkev e 1001 Plantas e Flores, de Valério Romahn.

” Dinâmica do acervo – A partir do acervo básico seleciona-

do e estabelecido pelos organizadores da biblioteca – núcleo identitário que confere personalidade a um acervo –, a instituição fomenta uma rede de relações espontâneas de doações contínuas, em vários volumes diferentes. O suprimento acontece desde a doação de poucos exemplares, trazida por funcionários, até grandes doações de beneméritos, empresários e parceiros institucionais. Em 18 de maio de 2010, Márcia Marafiga, gerente do Banco Mercantil, doou 47 exemplares entre livros e revistas. Já Renato Bortoli, empregado do Hotel e Resort Laje de Pedra, do Grupo Habitasul, fez doação de nove exemplares, em junho de 2011. Vânia Aguiar, da área de Eventos do Hotel Laje de Pedra, fez doação de dois livros. Tâmara Justo Falavigna, da Irani Traiding, doou mais de 40 livros para a Biblioteca, em agosto de 2010. O gerente Felipe Moletta, escritório central da Habitasul, doou cerca de 25 livros. Marli Dischinger, socióloga e leiloeira oficial de arte, sensibilizada com a missão da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck, doou 745 livros - a maior parte constituinte da biblioteca pessoal de seu pai. Na Feira do Livro de 2010, os funcionários da Habitasul, responsáveis pela biblioteca, foram às compras na maior Feira do Livro das Américas, levando em mãos uma lista dos diversos pedidos dos funcionários, preocupados em atender as expectativas e atentos aos perfis dos seus leitores.

A leitura proporciona conhecimento, estimula a imaginação e a criatividade. Quem lê entende melhor as coisas da vida. Os escritores, através de seus personagens fictícios ou relatos reais, expõem suas opiniões e desejos, muitas vezes, fortalecendo nossas próprias opiniões e desejos. O eco literário é muito importante para o crescimento da cultura social. Já possuo o hábito de ler e escrever. Tenho três livros escritos e um em andamento, dois já foram editados (um romance e um de contos). Esse concurso me levou a estabelecer uma meta interessante: 50 livros ao ano (mais ou menos um por semana). Desde maio, estou conseguindo manter a média. O prêmio, caso eu consiga algum, será muito bem vindo e aplicado em projetos literários que estão engavetados por falta de recurso. Desejo boa sorte a todos os participantes e que continuem lendo e divulgando a importância da leitura, independente do gênero. Todos nós já fomos premiados com a grande ideia de valorizar o leitor. Parabéns Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck.

Faustino Alves, Analista de Qualidade, KOCH Metalúrgica


17

Resultados DREAM TEAM O cozinheiro, a camareira, o eletricista, a extratora florestal, o metalúrgico: o dream team dos nove recordistas de retiradas de livros no primeiro aniversário de criação do projeto itinerante da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck faz sua jornada normal de trabalho profissional, estudantil e familiar. No entanto, com o estímulo da presença mensal da biblioteca no seu próprio ambiente de trabalho, eles conseguem alcançar uma média individual de retirada de Quando abri o Bom Dia Habitasul e vi a matéria sobre o concurso, na 32,8 livros cada um no período de um ano (somando-se todas as retiradas hora me passou na cabeça: vou desses nove recordistas e dividindo-as igualmente). No Brasil, a média de me inscrever sim. por três motivos: primeiro porque o fato de estimular leitura, de acordo com o Instituto Pró-Livro, é de 4,7 livros por ano, incluina leitura me remeteu a uma lemdo a Bíblia e livros didáticos e técnicos (2010). Os livros escolhidos sem brança dos livros que passaram na minha vida, os que me marcaram, determinação de escola ou universidade são apenas 1,3 por ano. Os trabaos que me emocionaram, os que me incentivaram. Segundo, porque lhadores de nível técnico do Grupo Habitasul, com o acesso ao acervo da que a premiação é ótima. Terceiro, Biblioteca empresarial do Grupo, ultrapassam em leitura anual o dobro do porque adoro Martha Medeiros! Isso também me chamou muito a volume médio de leitura de um cidadão suíço (15 livros ao ano) – isto em um atenção. cenário de evidente desigualdade de condições econômicas e educacionais. Gostaria de finalizar com um

EXCLUSÃO SILENCIOSA EM REVERSÃO

pensamento da Martha Medeiros sobre livros que li esses dias: ‘Eu, por exemplo, gosto do cheiro dos livros. Gosto de interromper a leitura num trecho especialmente bonito e encostá-lo contra o peito, fechado, enquanto penso no que foi lido. Depois reabro e continuo a viagem. (…) Gosto do barulho das páginas sendo folheadas. Gosto das marcas de velhice que o livro vai ganhando: (…) a lombada descascando, o volume ficando meio ondulado com o manuseio. Tem gente que diz que uma casa sem cortinas é uma casa nua. Eu penso o mesmo de uma casa sem livros’. Boa sorte a todos!

Uma pessoa analfabeta não entra em uma biblioteca para retirar livros para seus filhos. Dificilmente um trabalhador braçal adulto ou maduro se sentirá à vontade, mesmo alfabetizado e com uma educação formal básica, para entrar em uma biblioteca e manusear livros em busca de um percurso de descoberta livre no conhecimento de literatura. A auto-exclusão por constrangimento cultural ou preconceito, mesmo onde há equipamentos disponíveis, está ligada à origem das bibliotecas com uma marca de classe. Era preciso se vestir especialmente bem para freqüentar uma biblioteca na França, no século XIX, quando surgiram bibliotecas públicas. O ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira, comentando, em 2010, o Simone Closs, Assistente projeto governamental de implantação de bibliotecas municipais, declarou Administrativa, Escritório Central que “bibliotecas são territórios estrangeiros”, onde as classes trabalhadoras não se sentem à vontade para entrar. A Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck não esperou que os trabalhadores vencessem as barreiras culturais e o preconceito classista. Foi até o chão da fábrica, estendeu seu pano e se ofereceu aos trabalhadores no seu próprio meio. Com isto, integrados, e se sentindo seguros em seus locais de trabalho, vestimentas e companhias habituais, os trabalhadores quebram o gelo e se aproximam da oportunidade


18 de conviver com livros. Em seu uniforme de trabalho, na baldeação do ônibus da empresa no pátio da fábrica de Resinas da Irani, no litoral gaúcho, a trabalhadora florestal Maria Angélica Veter, de 33 anos, escolhe livros para os filhos pelas figuras, porque não conseguiu se alfabetizar ainda. Orgulha-se da filha, que cursa o primeiro ano do segundo grau, aos 15 anos, e espera os momentos de paciência da menina ou do marido para que leiam romances para ela. A bibliotecária da Habitasul auxilia adequando seus pedidos às necessidades dos filhos, de acordo com a faixa etária, interesse, gênero e escolarização, entre outros.

DRIBLANDO A ESCASSEZ DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS No Brasil, segundo o Instituto Pró-Livro, 73% dos habitantes não freqüentam bibliotecas (2009). Embora seja uma biblioteca privada, a Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck conseguiu oferecer para seus funcionários uma taxa similar à francesa se usada - para efeito de referência – a estatística do número de habitantes por biblioteca pública em um País. No Brasil, esta taxa é de 33 mil pessoas por biblioteca, enquanto na França, este patamar é de 2.500 pessoas por biblioteca pública. (Folha de São Paulo apud www. cspb.org.br). Beneficiários diretos da biblioteca da Habitasul, seus 3,8 mil trabalhadores (somam 12 mil os beneficiários indiretos e diretos somados) desfrutam de um acervo de biblioteca geral de médio porte. Segundo a funcionária Marli Pitol, da Irani Resinas, há apenas uma biblioteca pública em Pinhal – um dos destinos mensais do braço itinerante da Biblioteca Elida de Freitas e Castro Druck. A Biblioteca pública de Pinhal, segundo Marli, funciona de segunda a sexta com horário rígido, comercial, o que torna o acesso a ela “complicado” para quem tem jornada de trabalho em horário similar. “Quem já não tem o hábito de ler, acaba desistindo”, segundo ela. “A [Biblioteca empresarial] Itinerante facilitou o acesso, conquistando novos leitores e todos os funcionários.” Para a presidente do Conselho Federal de Biblioteconomia, Nêmora Arlindo Rodrigues, o índice de bibliotecas por habitante no país é “tragicamente insuficiente”. “Reconhecemos as iniciativas do Ministério da Cultura, que são um avanço, mas estamos longe do ideal” (www.cspb.org.br).

VOLTA A ESTUDAR A Biblioteca empresarial e a vivência cultural estimulante que ela proporciona estão influenciando os funcionários a desejar retornar aos estudos formais – tanto nas possibilidades que o Grupo Habitasul oferece para esta retomada da formação básica aos seus funcionários como na rede pública. “Quero voltar a estudar e a cada encontro com a Itinerante procuro levar os livros para eu criar novamente o hábito de ler e estudar”, diz Júnior Pereira Schmidt, do setor de resinagem da Irani Resinas, em Pinhal.

PESQUISA Pesquisa de satisfação feita com os usuários da biblioteca do grupo Habitasul demonstrou uma aprovação de 98% em níveis ótimo/bom na avaliação desta iniciativa por parte dos beneficiários. Os canais logísticos de atendimento da biblioteca apresentam equanimidade de uso entre si, predominando ainda, a utilização através da Internet. A família dos funcionários é beneficiada, conjuntamente em 52% dos empréstimos.

Vejo o Concurso como um convite à diversificação da leitura, pois como já comentado por outros colegas, temos a tendência de ler obras técnicas da área em que atuamos, bem como, de determinados gêneros de nossa preferência. A ideia de lermos 8 obras em menos de um ano, também é um reforço no hábito da leitura. Penso que as pessoas envolvidas vão procurar adquirir o costume de sair da média nacional de leitura, que são 2,1 livros por ano. Além da oportunidade de conhecer ou até mesmo reler as obras que fazem parte deste Concurso, a premiação é um belo incentivo a participação.

João Batista Silveira, Advogado da Área Jurídica, Escritório Central


Os objetivos de frequência nas bibliotecas foram superados, chegando a gerar um aumento de até

167%

no fluxo durante o mês de abril de 2013, com variações sazonais.

123

inscritos no primeiro ano do concurso permanente, com alta geração de motivação, eventos e troca de experiência em todos os canais de comunicação internas.

Nº DE CADASTRADOS NO I PRÊMIO LITERÁRIO ELIDA DE FREITAS E CASTRO DRUCK TOTAL: 123 INSCRIÇÕES

19


20

w w w. h a b i t a s u l . c o m . b r

Segmento de mercado cultura habitasul  
Advertisement