Jornal Europeu AECCB nº7_European Journal AECCB 7

Page 1

N 7

|

O C T - D E C

2 0 2 1

JORNAL EUROPEU AECCB EUROPEAN JOURNAL

Active Citizenship Cidadania Ativa Collaborative Multilingual School Experience Experiência Escolar Colaborativa e Multilingue


JORNAL EUROPEU AECCB EUROPEAN JOURNAL

FICHA TÉCNICA Diretor Coordenadores

Edição e Design Gráfico Revisão

Participação Especial

Alunos Colaboradores Capa

Carlos Teixeira Clube Europeu Equipa de Internacionalização de Projetos Escola Embaixadora do Parlamento Europeu Carla Machado

Ana Azevedo Carla Machado Conceição Costa Elisa Costa Judite Costa Maria Ribeiro Paulo Tenreiro Pedro Afonso Augusto Lima Isabel Baltazar José Manuel Fernandes CE e EEPE Álvaro Castro Margarida Cunha

Rua Padre Benjamin Salgado, 4760-412, Vila Nova de Famalicão 252 501 390 | escolaembaixadorapeaeccb@gmail.com www.eepe.aeccb.pt


EDITORIAL

Cidadania Ativa O Jornal Europeu do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) é a prova viva da Cidadania Ativa dos alunos desta instituição de ensino de Vila Nova de Famalicão. Aqui, no AECCB, as crianças e jovens são, desde cedo, na dimensão da sua idade, envolvidos nos assuntos que correspondem à sua “cidade”, à comunidade onde crescem, brincam e aprendem, onde estabelecem relações emocionais. Aqui, no AECCB, os alunos são convidados a “Ter Ideias Para Mudar o Mundo”, são desafiados a saírem da “toca” do individualismo, a colocarem as suas capacidades em ação, em participação ativa num contexto de diálogo com os seus pares educativos. Uma verdadeira comunidade de aprendizagem que se mobiliza para promover a solidariedade, que coloca o seu foco no compromisso com o desenvolvimento sustentável da sociedade. Aqui, no AECCB, há uma cultura que valoriza as aprendizagens em contexto de mobilização de saberes para a mudança. Uma cultura de intervenção cívica, alicerçada em conhecimento que oblitera a argumentação inócua e vazia de sentido, nos diferentes “palcos” de afirmação da Cidadania Ativa, onde, a título de exemplo, o Jornal Europeu marca a sua presença. A Cidadania Ativa está intrínseca na ação educativa de todas as escolas, como diz Jean Piaget, em um dos pensamentos fundadores que encontramos na Estratégia de Educação Para a Cidadania. Na Escola do AECCB “A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe." A Cidadania Ativa é esta capacidade de “leitura do mundo”, o colocar o Eu ao serviço do Nós, não seguir a “verdade do rebanho”, quer seja por comodidade, quer seja por necessidade de pertença, quer seja por incapacidade de interpretação pessoal que conduz ao seguidismo panfletário, na procura de resposta imediata, numa lógica de relação causa/efeito. É por tudo isto que a escola, a educação não pode virar as costas à Cidadania Ativa, fundada no conhecimento que cada um adquire em processo dialógico com os seus pares, pois só assim, parafraseando John F. Kennedy, podemos colocar em prática o desafio por si lançado - “Não pergunte o que seu país pode fazer por você, pergunte o que você pode fazer pelo seu país”.

Carlos Teixeira, diretor do AECCB

JORNAL EUROPEU AECCB

2

WWW.EEPE.AECCB.PT


EDITORIAL

Active Citizenship The European Journal of the Camilo Castelo Branco School Group (AECCB) is the living proof of the Active Citizenship of the students of this educational institution in Vila Nova de Famalicão. Here, at the AECCB, children and young people are, from an early age, in terms of their age, involved in matters that correspond to their “city”, to the community where they grow up, play and learn, where they establish emotional relationships. Here, at AECCB, students are invited to “Have Ideas to Change the World”, they are challenged to come out of the “den” of individualism, to put their skills into action, in active participation in a context of dialogue with their educational peers. A true learning community that mobilizes to promote solidarity, which places its focus on the commitment to the sustainable development of society. Here, at the AECCB, there is a culture that values ​learning in the context of mobilizing knowledge for change. A culture of civic intervention, based on knowledge that obliterates the innocuous and meaningless argumentation, in the different “stages” of affirmation of Active Citizenship, where, as an example, the European Journal marks its presence. Active Citizenship is intrinsic to the educational action of all schools, as Jean Piaget says, in one of the founding thoughts that we find in the Education Strategy for Citizenship at AECCB Grouping “The main goal of education is to create people who are capable of doing new things, not simply repeating what other generations have already done. People who are creators, inventors, discoverers. The second goal of education is to form minds that are in a position to criticize, verify and not accept everything that is proposed to them." Active Citizenship is this ability to "read the world", to put the self at the service of us, have a herd mentality, whether for convenience, or for the need to belong, or because of incapacity for personal interpretation that leads to pamphleteering following, in the search for an immediate response, in a logic of cause/effect relationship.

Carlos Teixeira, AECCB Principal

JORNAL EUROPEU AECCB

3

WWW.EEPE.AECCB.PT


MUNICÍPIO

Educação para a cidadania ativa A educação para a cidadania é uma temática atual que preocupa os cidadãos da sociedade da informação e do conhecimento. A discussão está em curso, presente no trabalho desenvolvido ao nível da investigação científica e nas políticas educativas municipais já lançadas e que procuram promover o desenvolvimento social, fomentar a educação para a cidadania e aperfeiçoar a consciência cívica. A participação ativa dos jovens famalicenses na vivência comunitária é algo que muito valorizo. É assim fundamental que os jovens aproveitem todas as oportunidades para se ligarem mais ao seu percurso de vida e para participarem ativamente no presente e no futuro da comunidade, desenhando-o e definindo-o à medida das suas vocações e ambições. Acredito que, desta forma, conseguiremos jovens ativos, que não vão “à boleia” dos outros, que não se demitem, que não deixam que os outros decidam por eles. Para terminar, uma confidência: se há algo que eu admiro é jovens criativos, imaginativos e empreendedores. Jovens que preservem intacta a capacidade de representarem o mundo como o sentem. Contamos todos convosco.

Augusto Lima

Vereador do Pelouro da Educação e Ciência da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

Education for active citizenship Education for citizenship is a current issue that concerns the citizens of the information and knowledge society. The discussion is ongoing, present in the work developed at the level of scientific research and in the municipal educational policies that have already been launched and that to promote social development, foster education for citizenship and improve civic awareness. The active participation of the young inhabitants of Famalicão in community life is something that I highly value. It is therefore essential that young people benefit from every opportunity to become more connected to their life course and to actively participate in the present and future of the community, designing and defining it according to their vocations and ambitions. I believe that, this way, we will get active young people, who don't depend on others for taking action, who don't resign, who don't let others decide for them. Finally, a confidence: if there's one thing I admire, it's creative, imaginative and enterprising young people. Young people who preserve the ability to represent the world as they feel it. We are all counting on you.

Augusto Lima

Councilor for the Education and Science Department of Vila Nova de Famalicão City Council JORNAL EUROPEU AECCB

4

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

A Europa dos cidadãos

A cidadania europeia é uma consequência do processo de integração europeia. Tudo se iniciou em 1957, com a assinatura do tratado da Comunidade Económica Europeia, que tinha como objetivo a criação de um mercado comum que assegurasse as liberdades económicas. Os cidadãos nacionais de cada Estado-membro tinham direitos europeus de natureza económica, que derivavam de serem agentes económicos, trabalhadores, empresários, prestadores de serviço, mas não enquanto cidadãos europeus. A fundação da UE baseia-se em valores europeus como a democracia, o estado de Direito, a igualdade, a liberdade, a defesa e a promoção da dignidade humana. Por isso, sem surpresa, o Tribunal de Justiça das comunidades europeias, hoje designado Tribunal de Justiça da União Europeia, fez jurisprudência, colocando no centro da sua atuação o princípio da não discriminação em razão da nacionalidade. Tal “alargou” o previsto nos tratados originários. A cidadania europeia foi formalmente instituída com o Tratado de Maastricht assinado em 7 de fevereiro de 1992. No entanto, em junho de 1984, o Conselho Europeu de Fontainebleau, decidiu avançar para a “Europa dos Cidadãos”, criando para tal um comité que a impulsionasse. A cidadania europeia tem valor político e jurídico. Os cidadãos nacionais são também - automaticamente cidadãos europeus. A cidadania europeia acresce à cidadania nacional e não a substitui. Um cidadão faz parte integrante de uma comunidade onde tem direitos e deveres. No caso da cidadania europeia, os tratados não tipificam os deveres! Os direitos, esses constam do Tratado de Funcionamento da União Europeia e da Carta dos Direitos Fundamentais da UE. Os direitos são para serem exercidos. Tal implica cidadãos esclarecidos, empenhados e participativos. Só com pessoas informadas é possível construir uma verdadeira cidadania activa. Precisamos de informação séria e rigorosa, que se oponha à manipulação, aos factos alternativos e às Fake News.

JORNAL EUROPEU AECCB

5

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

Direitos dos/as cidadãos/ãs da UE · Direito de circular e de permanecer em qualquer país da UE (viajar, estudar, trabalhar) · Direito de voto (nas eleições para o Parlamento Europeu e para as autarquias) · Direito à proteção diplomática em países terceiros · Direito à proteção e defesa enquanto consumidor · Direito à transparência e a aceder aos documentos das Instituições Europeias · Direito a comunicar na língua materna com as Instituições da UE · Direito de apresentar uma Iniciativa de Cidadania Europeia · Direito de petição (ao Parlamento Europeu) · Direito de apresentar uma queixa à Comissão Europeia . Direito de apresentar queixa ao Provedor de Justiça Europeu (nos casos de má administração das instituições, agências ou órgãos europeus). Na UE temos os jovens como prioridade, como prova o facto de 2022 ser o Ano Europeu da Juventude. Os programas europeus destinados aos jovens têm sido reforçados, por exemplo, o Programa Erasmus+ tem um montante de 26,2 mil milhões de euros, para o período 2021/2027. Os jovens são uma mais-valia na defesa dos valores europeus e na construção de uma Europa aberta, livre, solidária, próspera e competitiva, onde haja igualdade de oportunidades e coesão. Os jovens são a solução para vencermos os desafios que enfrentamos e para isso necessitamos que sejam cidadãos activos.

José Manuel Fernandes

Biografia

Nasci em Vila Verde, a 26 de julho de 1967. Estou a exercer a função de deputado ao Parlamento Europeu desde 2009, onde integro o Grupo do Partido Popular Europeu (PPE). Fui reeleito em 2014 e em maio de 2019. Sou o coordenador do PPE na Comissão dos Orçamentos e Presidente da Delegação Parlamentar UEBrasil. Representei o PPE no grupo de negociações do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 (QFP). Sou o relator para os novos recursos próprios e fui o negociador do Parlamento Europeu para o Programa InvestEU. Redes Sociais https://www.linkedin.com/in/jose-manuel-fernandes/ http://instagram.com/jmfernandes.eu https://twitter.com/JMFernandesEU https://www.facebook.com/jmfernandes.eu

site: http://www.josemanuelfernandes.eu/

JORNAL EUROPEU AECCB

6

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

A EUROPE OF CITIZENS

European citizenship is a consequence of the European integration process. It all started in 1957 with the signing of the European Economic Community treaty, which aimed to create a common market that would ensure economic freedoms. The citizens of each Member State had European rights of an economic nature, which derived from being economic agents, workers, entrepreneurs, service providers, but not as European citizens. The foundation of the EU is based on European values ​such as democracy, the rule of law, equality, freedom, the defence and the promotion of human dignity. Therefore, unsurprisingly, the Court of Justice of the European Communities, now known as the Court of Justice of the European Union, has made jurisprudence placing the principle of non-discrimination on grounds of nationality at the centre of its work. This “extended” what was foreseen in the original treaties. European citizenship was formally established with the Maastricht Treaty signed on February 7, 1992. However, in June 1984, the European Council of Fontainebleau, decided to move towards “A Europe of Citizens”, creating a committee to promote it. European citizenship has political and legal value. National citizens are also - automatically - European citizens. European citizenship is added to national citizenship and does not replace it. A citizen is an integral part of a community who has rights and duties. In the case of European citizenship, the treaties do not typify the duties! The rights are contained in the Treaty on the Functioning of the European Union and the Charter of Fundamental Rights of the EU. Rights are to be exercised. This implies enlightened, committed and participatory citizens. Only with informed people is it possible to build real active citizenship. We need serious and rigorous information that opposes manipulation, alternative facts and Fake News. Rights of EU citizens · Right to move and reside in any EU country (travel, study, work) · Right to vote (in elections to the European Parliament and local authorities) · Right to diplomatic protection in third countries · Right to protection and defence as a consumer · Right to transparency and access to documents of the European Institutions · Right to communicate in one's native language with the EU institutions · Right to present a European Citizens' Initiative · Right of petition (to the European Parliament) · Right to file a complaint to the European Commission · Right to complain to the European Ombudsman (in cases of maladministration by European institutions, agencies or bodies) JORNAL EUROPEU AECCB

7

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

In the EU we prioritize young people as evidenced by the fact that 2022 is the European Year of Youth. European programmes aimed at young people have been reinforced with the Erasmus+ programme, which has an amount of 26.2 billion euros for the period 2021/2027. Young people are an asset in defending European values ​and in building an open, free, supportive, prosperous and competitive Europe, where there is an equal opportunity and cohesion. Young people are the solution to overcome the challenges we face and, for that, we need them to be active citizens.

José Manuel Fernandes

Biography

I was born in Vila Verde, on July 26, 1967. I have been a Member of the European Parliament since 2009, where I belong to the Group of the European People's Party (EPP). I was re-elected in 2014 and in May 2019. I am the EPP coordinator in the budget committee and chairman of the EU-Brazil parliamentary delegation. I represented the EPP in the 2021-2027 Multiannual Financial Framework (MFF) negotiating group. I am the rapporteur for the new own resources and I was the European Parliament's negotiator for the InvestEU programme.

Social Networks https://www.linkedin.com/in/jose-manuel-fernandes/ http://instagram.com/jmfernandes.eu https://twitter.com/JMFernandesEU https://www.facebook.com/jmfernandes.eu

site: http://www.josemanuelfernandes.eu/

JORNAL EUROPEU AECCB

8

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

Que valores nos unem? A participação dos cidadãos no projecto europeu Afinal, o que nos une? Há quem diga que a UE é sobretudo uma comunidade de valores. Com esta reflexão, iniciamos uma série de textos que, durante quatro meses, procuram dar pistas sobre o futuro da Europa. Isabel Baltazar 2 de Janeiro de 2022

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, no debate do estado da União, a 15 de Setembro de 2021 EU Commission/Anadolu Agency via Getty Images “As pessoas têm de estar no centro de todas as nossas políticas. Por isso, desejo que todos os europeus contribuam ativamente para a Conferência sobre o Futuro da Europa e desempenhem um papel de liderança na definição das prioridades da União Europeia. Apenas em conjunto conseguiremos construir a nossa União de amanhã.” Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia

A reflexão sobre a Europa Que Queremos vem responder à Conferência sobre o Futuro da Europa, preparada durante a presidência portuguesa da União Europeia, no primeiro semestre de 2021, tendo como objetivo mobilizar a participação democrática dos cidadãos, que são convidados a exercerem uma cidadania ativa sobre o que desejam para os destinos da Europa, através de propostas concretas apresentadas em debates com os decisores europeus, numa política de aproximação e de diálogo com os cidadãos. Esta conferência está previsto prolongar-se até à Primavera de 2022 e envolve as três instituições da União Europeia (UE): o Conselho, o Parlamento e a Comissão, numa congregação de esforços, para promoverem um espaço de debate com os cidadãos europeus, para os envolver na resposta aos desafios da União, discutir os atuais problemas e estabelecer as prioridades. O conselho executivo desta iniciativa é copresidido por membros destas três instituições, a saber: o secretário de Estado Gasper Dovzan do Conselho, o eurodeputado Guy Verhofstadt e a vice-presidente da Comissão, DubravKa Suica. JORNAL EUROPEU AECCB

9

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

De facto, pela primeira vez, os cidadãos da UE estão a ser convidados a pronunciarem-se sobre a Europa que querem, através de uma plataforma digital e eventos presenciais, à distância e híbridos. Na plataforma digital interativa multilingue, os cidadãos partilham online as suas ideias, e também nos eventos online, presenciais ou híbridos, bem como nos Painéis de Cidadãos Europeus, através de fóruns de debate e apresentação e votação de propostas e plenários da conferência, debatidas na presença de 108 deputados do Parlamento Europeu, 54 do Conselho, três da Comissão e 108 de todos os parlamentos nacionais. Este exercício começou logo no primeiro Painel de Cidadãos, em setembro de 2021, em que estiveram presentes europeus dos 27 países, de todas as idades e origens, convidados a apresentarem a sua visão da UE e a discutirem o presente e o futuro da União, moderados por Katherine Collin Hagan. Participam também as autoridades europeias, nacionais e locais, e toda a sociedade civil, podendo, para isso, organizar eventos ou participar com propostas sobre o Futuro da Europa. Há nove tópicos principais: alterações climáticas/ambientais; saúde; economia/justiça nacional/emprego; União Europeia no mundo; valores/direitos/Estado de direito/segurança; transformação digital; democracia europeia; migração; educação/cultura/juventude/desporto. A estes podem ser acrescentados outros, ou seja, trata-se de um debate sobre o futuro do projeto europeu no seu todo e um verdadeiro exercício de democracia europeia participativa.

O Parlamento Europeu é um dos protagonistas da Conferência sobre o Futuro da Europa EU Commission/Pool/Anadolu Agency via Getty Images Os valores europeus — democracia, direitos, Estado de direito, segurança, entre outros — estão contidos na Declaração Comum sobre a Conferência sobre o Futuro da Europa, cujo título, “Diálogo com os Cidadãos pela Democracia”, define o seu âmbito e objetivo, quando acrescenta: “Construir uma Europa mais resiliente.” Podemos ler neste documento que instituiu a CoFoE: “Há 70 anos, a Declaração Schuman lançou as bases da nossa União Europeia. Deu início a um projeto político único que trouxe paz e prosperidade e melhorou a vida de todos os cidadãos europeus. Importa agora refletirmos sobre a União, os desafios que enfrentamos e o futuro que queremos construir em conjunto, com o objetivo de reforçar a solidariedade europeia”, ficando claro que se pretende uma “Europa centrada nos cidadãos”, num processo “aberto, inclusivo e transparente”. Reflita-se também como as crises continuam a ser o motor da construção europeia: “Desde a sua criação, a União Europeia tem ultrapassado múltiplos desafios. Com a pandemia de covid-19, o modelo ímpar da União Europeia foi posto em causa como nunca antes. A Europa pode e deve também retirar ensinamentos destas crises, envolvendo estreitamente os cidadãos e as comunidades.” Este compromisso de envolver os cidadãos é explícito, quando lemos: “Nós, presidentes do Parlamento Europeu, do Conselho e da Comissão Europeia, queremos que os cidadãos se juntem a este diálogo e tenham uma palavra a dizer sobre o futuro da Europa. Comprometemo-nos, em conjunto, a ouvir os europeus e a dar seguimento às recomendações formuladas pela conferência, no pleno respeito das nossas competências e dos princípios da subsidiariedade e da proporcionalidade consagrados nos tratados europeus. Aproveitaremos a oportunidade para sustentar a legitimidade democrática e o funcionamento do projeto europeu, bem como para congregar o apoio dos cidadãos da UE aos nossos objetivos e valores comuns, dando-lhes mais oportunidades para se exprimirem.”

JORNAL EUROPEU AECCB

10

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

Por último, refira-se que a conferência, a sua governação e os eventos organizados no seu quadro baseiam-se também nos valores da UE consagrados nos tratados da UE e na Carta Europeia dos Direitos Fundamentais. Como sinal de esperança, fica o aumento da afluência às urnas nas eleições europeias de 2019, que poderá refletir o interesse crescente dos cidadãos europeus em desempenhar um papel mais ativo na decisão do futuro da União e das suas políticas. O futuro o dirá! Outro marco importante desta Nova Europa dos Cidadãos que se pretende foi o discurso de 2021 sobre o estado da União proferido pela presidente Ursula von der Leyen, em Estrasburgo, a 15 de setembro de 2021, que pretende “fortalecer a alma da nossa União”. É também um regresso aos ideais dos fundadores da Europa, podendo ler-se: “Robert Schuman afirmou, em tempos: a Europa necessita de uma alma, de um ideal, e da vontade política para servir esse ideal. A Europa deu vida a estas palavras nos últimos 12 meses.” Num discurso assertivo, fica a convicção de que as crises são oportunidades de crescimento, e de que “o nosso espírito — a nossa alma — só revela verdadeiramente o seu esplendor quando é posto à prova”, numa Europa unida na adversidade, partilhando e aprofundando os valores europeus e dando alma a essa Europa, dando a voz aos cidadãos, envolvendo particularmente os jovens, num futuro Programa Alma. Contudo, se queremos efetivamente moldar a nossa União à sua imagem, os jovens devem poder moldar, eles próprios, o futuro da Europa. A nossa União precisa de uma alma e de uma visão de futuro com que os jovens se identifiquem”. De facto, e citando Jacques Delors: “Como poderemos construir a Europa, se os jovens não a virem como um projeto coletivo e uma representação do seu próprio futuro?” Trata-se de construir uma Europa alicerçada na democracia e nos valores comuns, alicerces europeus dos “fundadores após a II Guerra Mundial”, valores que “derrubaram a cortina de ferro, valores que uniram os defensores da liberdade há mais de 30 anos” pela democracia, liberdade de eleger o próprio governo, o Estado de direito, a igualdade de todos perante a lei, liberdade de expressão, por todos os “extraordinários valores europeus”, na expressão do antigo Presidente da República Checa Vaclav Havel. Como reconhece Ursula von der Leyen, estes valores são o fruto da herança cultural, religiosa e humanista da Europa. Fazem parte da nossa alma, são uma parte essencial daquilo que somos hoje, e estão consagrados nos tratados europeus, que os Estados se comprometeram a respeitar e se torna necessário aprofundar numa União com alma. É este o futuro para a Europa. Podemos perguntar-nos se estamos, de facto, perante uma genuína originalidade no processo de construção europeia, ou antes no regresso à visão dos fundadores do projeto europeu, muito particularmente dos pais fundadores, e também das grandes figuras europeias, que deixaram uma herança para o futuro da construção europeia. Foi um dos seus pais fundadores, Jean Monnet, a reconhecer a fragilidade desta Europa: “A Europa jamais existiu. Não é a adição de soberanias reunidas em conselhos que cria uma entidade. É preciso criar verdadeiramente a Europa, é preciso que esta se manifeste face a si própria e face à opinião americana e que ganhe confiança no seu próprio futuro.” Ele próprio conta nas suas Memórias as dificuldades sentidas para construir a Europa, uma “Europa à procura de si mesma”.

EU Commission/Pool/Anadolu Agency via Getty Images O nosso espírito — a nossa alma — só revela verdadeiramente o seu esplendor quando é posto à prova - Ursula von der Leyen


EUROPA

A Declaração Schuman de 9 de maio ia nesse sentido, como observou Jean Monnet: “A paz mundial não poderá ser salvaguarda sem esforços criadores à medida dos perigos que a ameaçam. O contributo que uma Europa organizada e viva pode dar à civilização é indispensável à manutenção de relações pacíficas.” Em tantas versões do documento referido, esta introdução subsistiu sem alterações. A Europa deveria ser organizada numa base federal, mesmo que alcançada inicialmente, apenas, na vertente económica. Os objetivos e o método da Comunidade Europeia estavam lançados. Agora só seria necessário avançar: “A França agiu e as consequências da sua ação podem ser imensas. Esperamos que o sejam. A França agiu essencialmente pela paz. Para que a paz possa verdadeiramente ter a sua oportunidade, é preciso, primeiro, que haja uma Europa.” Também os políticos compreenderam a necessidade de construir uma Europa com rosto, uma Europa com alma, a substituir aquele “Objeto Político Não Identificado” – OPNI – que chamaria a atenção de Jacques Delors. Esta nova Europa, que precisa dos europeus para sair da encruzilhada do momento presente, não é uma Europa de estados unidos (esta já mostrou estar esgotada). Esta Europa terá de ser uma Europa dos europeus unidos, tarefa bem mais difícil de concretizar, mas com um destino bem mais promissor. A Europa encontra-se numa encruzilhada. Que caminho seguir? Uns pensam que há Europa a mais. Outros consideram que há Europa a menos. Todos procuram um futuro para a Europa. A construção europeia só poderá continuar se tiver como fundamento uma ideia, além de todas as concretizações económicas ou jurídicas, que lhe garanta um futuro. É preciso ter confiança no futuro. As coisas grandes chegam pouco a pouco. Como reconhecia Jean Monnet, as raízes da comunidade já eram fortes no seu tempo, e acreditava que um dia os “Estados Unidos da Europa” seriam realidade. Não queria antecipar o futuro considerando a mudança imprevisível. Vivia no presente: “Amanhã é outro dia... Bastam as dificuldades de cada dia.” Esse amanhã já chegou e os políticos perceberam que era preciso “dar uma alma à Europa”! Tendo como lema “Unida na diversidade”, a Europa pretende agora concretizar a ideia de uma identidade fundamentada na pluralidade cultural, (re)inventar a Europa, afinal, uma “utopia interessante”, como reconhece Eduardo Lourenço, embora seja também a “casa da impotência”. A título de exemplo refiram-se as propostas do cineasta Wim Wenders e do filósofo György Konrad, que defendem relançar a ideia europeia pela cultura; o escritor Georgi Gospodinov, que julga necessário reinventar o “desejo de Europa”; ou o historiador Timothy Garton Ash, que propõe que a nossa nova História seja tecida com seis fios, cada um deles representando um objetivo europeu comum. Estes fios são os valores europeus: a paz, a liberdade, a diversidade, o direito, a solidariedade e a prosperidade. A União Europeia é uma comunidade de valores. No entanto, além da genuína falta de unidade europeia, o pragmatismo político tem funcionado, sobretudo em momentos de crise, em que a Europa tem reagido surpreendentemente com uma certa coerência e união, mas “em termos políticos não há cabeça para a Europa, porque não há União Europeia nesse sentido”. Então, “o que é a Europa? Nada!”. A perplexidade da resposta de Eduardo Lourenço revela a essência do problema europeu: a sua falta de identidade. Como o resolver? O futuro da União Europeia depende da capacidade de fazer uma Europa com os europeus, de reforçar a democracia europeia, de travar o aumento do extremismo, a desinformação e o distanciamento entre as pessoas e os seus representantes eleitos, as ameaças ao Estado de direito, que está no cerne da visão de uma União de igualdade, de tolerância e de justiça social. Que Europa queremos? Participemos no debate. Não cruzemos os braços! Com o apoio do:

JORNAL EUROPEU AECCB

12

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

What values ​unite us? The participation of citizens in the European project

After all, what unites us? Some say that the EU is primarily a community of values. With this reflection, we begin a series of texts that, during four months, try to give clues about the future of Europe. Isabel Baltazar January 2, 2022 “People have to be at the heart of all our policies. That is why I want all Europeans to actively contribute for the Conference on the Future of Europe and play a leading role in defining the priorities of the European Union. Only together will we be able to build our Union of tomorrow." Ursula von der Leyen, President of the European Commission The reflection on the Europe We Want, responds to the Conference on the Future of Europe prepared during the Portuguese presidency of the European Union, in the first semester of 2021, with the objective of mobilizing the citizens' democratic participation, who are invited to exercise an active citizenship about what they want for Europe's destinies, through concrete proposals presented in debates with the European decision-makers, in a policy of approximation and dialogue with the citizens. This conference is expected to last until spring 2022 and involves the three institutions of the Union European Union (EU): the Council, the Parliament and the Commission, in a pooling of efforts, to promote a space for debate with European citizens, to involve them in responding to challenges of the Union, discuss current problems and establish the priorities. The executive board of this initiative is co-chaired by members of these three institutions, namely: the Secretary of State Council Gasper Dovzan, MEP Guy Verhofstadt and Commission Vice-President of Swiss DubravKa. In fact, for the first time, EU citizens are being invited to comment on the Europe they want, through a digital platform and face-toface events, distance and hybrids. On the multilingual interactive digital platform, citizens share their ideas online, and also at events online, face-to-face or hybrid, as well as in European Communities Citizens' Panels, through forums where proposals were discussed, presented and voted and conference plenaries, discussed in the presence of 108 Members of the European Parliament, 54 from the Council, three from the Commission and 108 from all national parliaments. This exercise began right at the first Citizens' Panel, in September 2021, in which Europeans from the 27 countries, of all ages and origins, were invited to present their vision of the EU and to discuss the present and future of the Union, moderated by Katherine Colin Hagan. European, national and local authorities, and the whole of civil society, also participated, being able, for that, to organize events or to participate with proposals on the Future of Europe. There are nine main topics: climate/environmental change; health; economy/ national justice/employment; European Union in the world; values/rights/rule of law/security; digital transformation; European democracy; migration; education/culture/youth/sport. to these can be added others, that is, it is a debate about the future of the European project as a whole and a real exercise of participatory European democracy. European values ​— democracy, rights, the rule of law, security, among others — are contained in the Common Declaration on the Conference on the Future of Europe, the title of which, “Dialogue with Citizens for Democracy”, defines its scope and objective, when it is added: “Building a more resilient Europe" We can read in this document that established the CoFoE: “70 years ago, the Schuman Declaration laid the foundations of our European Union. It started a unique political project that brought peace and prosperity and improved the lives of all citizens Europeans. It is now important to reflect upon the Union, the challenges we face and the future we want to build together, with the aim of strengthening European solidarity”, being clear that a “Citizen-centred Europe” is intended, through “open, inclusive and transparent” process. This also reflects how crises continue to be the engine of European construction: “Since its creation, the European Union has surpassed multiple challenges. With the covid-19 pandemic, the unique model of the European Union has been called into question as never before. Europe can and must also learn from these crises, closely involving citizens and communities.” This commitment to involving citizens is explicit when we read: “We, Presidents of the European Parliament, the Council and the European Commission want citizens to join this dialogue and have a say on the future of Europe. We commit together to listen to Europeans and give follow-up to the recommendations made by the conference, in full respect of our competences and the principles of subsidiarity and proportionality enshrined in the European treaties. We will take the opportunity to support the democratic legitimacy and the functioning of the European project, as well as to rally the support of EU citizens to our common goals and values, giving them more opportunities to express themselves.” Finally, it should be noted that the conference, its governance and the events organized within its framework are also based on the EU values ​enshrined in EU treaties and the European Charter of Fundamental Rights. As a sign of hope is the increased voter turnout in the 2019 European elections, which could reflect the growing interest of European citizens to play a more active role in deciding the future of the Union and its policies. The future will tell! Another important milestone of this new intended Europe of Citizens was the 2021 State of the Union speech delivered by President Ursula von der Leyen in Strasbourg on 15 September 2021, which aims to “strengthen the soul of our Unity". It is also a return to the ideals of the founders of Europe, which can be read: “Robert Schuman once said: Europe needs a soul, an ideal, and the political will to serve that ideal. Europe brought these words to life in the last 12 months.” In an assertive speech, where remains the conviction that crises are opportunities for growth, and that “our spirit — the our soul— only truly reveals its splendor when it is put to the test”, in a Europe united in adversity, sharing and deepening European values ​ and giving soul to that Europe, giving citizens a voice, involving young people in particular, in a future Soul Programme. However, if we really want to shape our Union in its own image, young people must be able to shape the future of Europe themselves.

JORNAL EUROPEU AECCB

13

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

Our Union needs of a soul and a vision of the future with which young people identify”. In fact, and quoting Jacques Delors: “How can we build Europe if young people do not see it as a collective project and a representation of their own future?” It is about building a Europe based on democracy and common values, European foundations of the “founders after the Second World War”, values ​that “brought down the iron curtain, values ​that have united defenders of freedom for more than 30 years” for democracy, freedom to elect one's own government, the rule of law, equality of all before the law, freedom of expression, for all the “extraordinary European values”, in the expression of the former President of the Czech Republic Vaclav Havel. As Ursula von der Leyen recognizes, these values ​are the fruit of Europe's cultural, religious and humanist heritage. They're part of our soul, are an essential part of who we are today, and are enshrined in European treaties, which States committed to respect and which need to be deepen in a Union with soul. This is the future for Europe. We may ask ourselves whether we are, in fact, facing a genuine originality in the process of European construction, or rather in returning to the vision of the founders of the European project, very particularly from the founding fathers, and also from the great European figures, who left a legacy for the future of the European construction. It was one of its founding fathers, Jean Monnet, who recognized the fragility of this Europe: “Europe never existed. It is not the addition of sovereignties gathered in councils that create an entity. You really need to create Europe, it must manifest itself to itself and to the American opinion and gain confidence in its own future." He himself recounts in his Memoirs the difficulties felt to build Europe, a “Europe in search of itself "- The Schuman Declaration of May 9 went in this direction, as observed by Jean Monnet: “World peace cannot be safeguarded without creative efforts in proportion to the dangers that threaten it. The contribution that an organized and living Europe can give to civilization is indispensable to the maintenance of peaceful relationships.” In so many versions of the document referred to, this introduction has remained unchanged. Europe should be organized on a federal basis, even if achieved initially only on the economic side. The goals and the European Community method were launched. Now one needed to move forward: “France acted and the consequences of its action can be immense. We hope they are. France acted essentially for peace. So that peace can truly have its opportunity, there must first be a Europe." Politicians also understood the need to build a Europe with a face, a Europe with a soul, replacing that “Unidentified Political Object” – OPNI – which would call Jacques Delors' attention. This new Europe, which needs the Europeans to get out of the crossroads of the present moment, is not a Europe of the United States (this one has already proved to be exhausted). This Europe will have to be a Europe of united Europeans, a task much more difficult to achieve, but with a much more promising destiny. Europe is at a crossroads. Which way to go? Some think there is too much Europe. Others consider that there is less Europe. Everyone is looking for a future for Europe. The European construction can only continue if it has the foundation of an idea, in addition to all the economic or legal achievements, which guarantee a future. It is necessary to have confidence in the future. Big things come little by little. As Jean Monnet recognized, the roots of the community were already strong in his time, and he believed that one day the “United States of Europe” would be a reality. He didn't want to anticipate the future considering the unpredictable change. He lived in the present: "Tomorrow is another day... The difficulties of each day are enough." This tomorrow has arrived and politicians have realized that it was necessary to “give a soul to Europe”! With the motto “United in diversity”, Europe intends now to fulfill the idea of ​an identity based on cultural plurality, reinventing Europe, after all, an "interesting utopia”, as Eduardo Lourenço recognizes, although it is also the “house of impotence”. By way of example, let us consider the proposals of filmaker Wim Wenders and the philosopher György Konrad, who advocate re-launching the European idea through culture; The writer Georgi Gospodinov, who deems it necessary to reinvent the “desire for Europe”; or historian Timothy Garton Ash, who proposes that our new History should be woven with six threads, each one of them representing a common European objective. these threads are European values: peace, freedom, diversity, law, solidarity and prosperity. The European Union is a community of values. However, in addition to the genuine lack of European unity, the political pragmatism has worked, especially in crisis, in which Europe has reacted surprisingly with a certain coherence and union, but “in political terms there is no head to Europe, because there is no European Union in that sense". So, “what is Europe? Nothing!". The perplexity of Eduardo Lourenço reveals the essence of the European problem: its lack of identity. How to solve it? The future of the European Union depends on the ability to make a Europe with the Europeans, to strengthen European democracy, to stop the increase in extremism, disinformation and the distance between people and their elected representatives, threats to the State of law, which is at the heart of the vision of a Union of equality, of tolerance and social justice. What Europe do we want? Let's participate in the debate. Let's not cross our arms!

JORNAL EUROPEU AECCB

14

WWW.EEPE.AECCB.PT


EUROPA

Morreu David Sassoli O dia amanheceu soalheiro mas uma estrela europeia tinha-se apagado. Na manhã de 11 de janeiro de 2022, a notícia que ninguém esperava espalhou-se rapidamente: o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, tinha sucumbido, após mais de duas semanas internado num hospital em Itália, devido a uma disfunção do sistema imunitário. Durante os dias seguintes, multiplicaram-se as homenagens, vindas de todos os quadrantes políticos e cívicos e o AECCB, como Escola Embaixadora do Parlamento Europeu, não poderia ficar indiferente. Na manhã do dia 17 de janeiro, as escolas EPAS reuniram-se numa singela homenagem, via ZOOM, onde foi guardado um minuto de silêncio e visualizada a mensagem que o próprio David Sassoli tinha dirigido à rede EPAS. No final, houve ainda espaço para uma partilha emotiva de sentimentos de pesar sobre esta enorme perda para o Projeto Europeu. David Sassoli foi uma figura consensual no seio do PE, como enfatizou a presidente interina do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, na cerimónia de homenagem realizada pelos MEPs: "A Europa perdeu um líder, a democracia perdeu um defensor e todos nós perdemos um amigo. Soube sempre traduzir em ações concretas os valores em que acreditava". Enrico Letta, antigo primeiro-ministro de Itália e antigo eurodeputado, um grande amigo do presidente Sassoli, acrescentou que "a luta de David pela democracia, liberdade e Estado de direito tem sido uma inspiração para todos nós". E garantiu: "Continuaremos o teu trabalho. As tuas lutas continuarão a ser as nossas lutas. Nunca te esqueceremos". Foi também este o repto deixado por Isabel Baltazar, a coordenadora nacional das escolas EPAS, neste encontro, relembrando os jovens que são eles o futuro da europa e que só com jovens comprometidos, interventivos e esclarecidos, o projeto europeu continuará vivo.

José Afonso Silva

The day came up sunny but a European star had gone out. On the morning of January 11, 2022, the news that no one expected quickly spread: the President of the European Parliament, David Sassoli, had died, after more than two weeks in a hospital in Italy, due to a dysfunction of the immune system. During the following days, tributes multiplied, coming from all political and civic quarters and the AECCB, as Ambassador School of the European Parliament, could not remain indifferent. On the morning of January 17th, EPAS schools gathered in a simple tribute, via ZOOM, where a minute of silence was observed and the message that David Sassoli himself had sent to the EPAS network was displayed. In the end, there was still time for an emotional sharing of feelings of regret over this huge loss for the European Parliament. David Sassoli was a consensual figure within the EP, as the interim President of the European Parliament, Roberta Metsola, emphasized at the tribute ceremony held by the MEPs: "Europe has lost a leader, democracy has lost a defender and we have all lost a friend. He always knew how to translate the values ​he believed in into concrete actions". Enrico Letta, former Prime Minister of Italy and former MEP, a close friend of President Sassoli, added that "David's fight for democracy, freedom and the rule of law has been an inspiration to us all." And he guaranteed: "We will continue your work. Your struggles will continue to be our struggles. We will never forget you". This was also the challenge left by Isabel Baltazar, the EPAS national coordinator, at this meeting, reminding young people that they are the future of Europe and that only with committed, proactive and enlightened young people will the European project continue to live.

JORNAL EUROPEU AECCB

15

WWW.EEPE.AECCB.PT


a·ti·vi·da·de |ât| (latim activitas, -atis, significação ativa [do verbo]) nome feminino 1. Qualidade do que é ativo. ≠ INATIVIDADE 2. Faculdade de exercer a ação. 3. Exercício ou aplicação dessa capacidade (ex.: atividade física). 4. [Figurado] Prontidão, rapidez. 5. [Figurado] Vigor, energia. ≠ INATIVIDADE, INÉRCIA 6. Ocupação profissional. = PROFISSÃO 7. Realização de uma função ou operação específica (ex.: atividade industrial). 8. Funcionamento, laboração (ex.: a fábrica já não está em atividade). 9. Fenómeno ou processo natural (ex.: atividade sísmica).


ATIVIDADE

Agrupamento de Escolas Camilo inaugura charco ecológico O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco de Famalicão tem, desde 4 de setembro, um charco ecológico. Charcos são ecossistemas de grande importância ecológica e essenciais para a sobrevivência de algumas espécies de animais e plantas. O charco da Camilo é uma iniciativa do Clube Europeu, Escola Embaixadora do Parlamento, do Pacto Ecológico Europeu, Eco-escolas, Escola Azul e do Clube de Ciência Viva. A cerimónia de inauguração decorreu ao final desta manhã e foi marcada por momentos culturais, com a presença de elementos da comunidade educativa e municipal. De grande valor educativo, este novo habitat da Camilo permitirá a realização de atividades lúdico-cientificas, assim como, o estudo da biodiversidade e processos ecológicos.

in Opinião Pública

Starting September 4th, the Camilo Castelo Branco School Group has an ecological pond. Ponds are ecosystems of great ecological importance and essential for the survival of some species of animals and plants. Camilo's pond is an initiative of the European Club, European Parliament Ambassador School, the European Ecological Pact Ambassador, Ecoschools, Blue School and the Science Club. The opening ceremony took place at the end of the morning and was marked by cultural moments, with the presence of elements from the educational and municipal community. Of great educational value, this new Camilo habitat will allow for recreational and scientific activities, as well as the study of biodiversity and ecological processes. JORNAL EUROPEU AECCB

17

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

Selo Famalicão Força V Projeto Jornal Europeu do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco Através de uma abordagem multidisciplinar, uma escola cria sinergias positivas para o seu território educativo, abrindo-se para o exterior e promovendo experiências de âmbito internacional. O Jornal Europeu é um produto que evidencia uma conceção integral de educação, uma forma de se pensar, de se aprender e de se estar na escola, na comunidade e no mundo. O projeto reforça parcerias entre instituições europeias e aproxima-as dos cidadãos, impulsiona o trabalho colaborativo e a partilha de conhecimento, promove a interculturalidade e desenvolve a cidadania europeia e a educação multilinguística. Through a multidisciplinary approach, a school creates positive synergies for its educational territory, opening itself to the outside world and promoting international experiences. The European Journal is a product that highlights an integral concept of education, a way of thinking, learning and being at school, in the community and in the world. The project strengthens partnerships between European institutions and brings them closer to citizens, encourages collaborative work and knowledge sharing, promotes interculturality and develops European citizenship and multilingual education.

JORNAL EUROPEU AECCB

18

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

SELO VISÃO’25 O Jardim de Infância de Seide S. Miguel foi, pelo quinto ano consecutivo, premiado com o Selo Visão ’25, na categoria B-Smart, pelo projeto internacional “Play and Learn… in Nature”, que desenvolve em conjunto com escolas parceiras da Croácia, Eslovénia, Polónia e Sérvia. Atribuídos pela Câmara Municipal, os Selos Famalicão Visão ’25 pretendem reconhecer projetos que contribuam para que, até 2025, o concelho alcance o objetivo de se tornar numa sociedade mais coesa e solidária. Na categoria BSmart, são distinguidas as iniciativas que promovam uma economia mais eficiente na utilização dos recursos. O projeto “Play and Learn… in Nature”, tal como o nome indica, pretende dar continuidade ao trabalho educativo com a Natureza que o JI Seide S. Miguel tem vindo a desenvolver, com a participação da comunidade e em parceria com escolas internacionais, utilizando a plataforma eTwinning como meio de partilha de atividades. Através do projeto, o JI Seide S. Miguel recorre à Natureza como espaço de aprendizagem, privilegiando o Brincar e as interações com o meio ambiente, e potenciando práticas educativas em concordância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Deste modo, e atendendo à qualidade e pertinência dos conteúdos pedagógicos do projeto, a autarquia galardoou o JI de Seide S. Miguel pela coordenação do mesmo.

Elsa Mendanha

SELO VISÃO’25

The Seide S. Miguel Kindergarten was, for the fifth consecutive year, awarded the Visão '25 Seal, in the B-Smart category, for the international project “Play and Learn… in Nature”, which is developed together with partner schools from Croatia, Slovenia, Poland and Serbia. The Famalicão Visão ’25 Seals, awarded by the City Council, aims to recognize projects that contribute to the municipality reaching the goal of becoming a more cohesive and solidary society by 2025. In the B-Smart category, initiatives that promote a more efficient economy in the use of resources are distinguished. The “Play and Learn… in Nature” project, as the name implies, intends to continue the educational work with Nature that JI Seide S. Miguel has been developing, with the participation of the community and in partnership with international schools, using the eTwinning platform as a means of sharing activities. Through the project, JI Seide S. Miguel uses Nature as a learning space, privileging Play and interactions with the environment, and promoting educational practices in accordance with the United Nations Sustainable Development Goals. In this way, and given the quality and relevance of the project's pedagogical content, the municipality awarded the JI de Seide S. Miguel for its coordination.

JORNAL EUROPEU AECCB

19

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

“#SOTEU2021: Junta a tua voz à construção do Futuro da Europa”, no Dia Internacional da Democracia!

“#SOTEU2021: Join your voice to build the Future of Europe”, on the International Day of Democracy! The President of the European Commission spoke at the European Parliament to take stock of the achievements and make known the priorities of the EU! In an initiative of Europe Direct Minho, we analyzed the ideas with our students in a webinar. We contributed with our opinion to the future of the EU! Building the future together!

A Presidente da Comissão Europeia discursou no Parlamento Europeu para fazer o balanço das realizações e dar a conhecer as prioridades da UE! Numa iniciativa do Europe Direct Minho, analisámos as ideias com os nossos alunos num webinar. Contribuímos com a nossa opinião para o futuro da UE! Juntos a construir o futuro!

JORNAL EUROPEU AECCB

20

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

Dia da Língua Mirandesa no AECCB No dia 17 de setembro, as bibliotecas escolares do AECCB, numa iniciativa conjunta com o Clube Europeu, assinalaram o Dia da Língua Mirandesa, uma das línguas oficiais em Portugal desde 1999, que continua a ser falada e ouvida no concelho de Miranda do Douro e nas aldeias de Vilar Seco, Caçarelhos e Angueira, pertencentes ao concelho de Vimioso. Através da plataforma ZOOM, a comunidade educativa pôde assistir e interagir com o convidado, o professor de mirandês, Duarte Martins, que leciona esta disciplina no Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro, além de ter publicado diversas obras em mirandês. Aliás, para assegurar a preservação e transmissão deste património linguístico para as novas gerações, muito tem contribuído o ensino do mirandês, nas escolas do concelho de Miranda do Douro, onde cerca de 60% dos alunos frequenta, de forma opcional, a disciplina. O convidado, para além de responder às questões colocadas, apresentou a língua mirandesa, locais onde esta se fala, a sua origem e abordou a temática “A língua mirandesa no século XXI – desafios”. Esta atividade cumpriu na íntegra os objetivos iniciais e foi uma oportunidade para todos os presentes poderem ouvir e tentar falar a língua mirandesa, que integra o nosso património histórico e importa ser preservada e divulgada. On September 17, the AECCB school libraries, in a joint initiative with the European Club, celebrated the Mirandesa Language Day, one of the official languages ​in Portugal since 1999, which continues to be spoken and heard in the municipality of Miranda do Douro and in the villages of Vilar Seco, Caçarelhos and Angueira, belonging to the municipality of Vimioso. Through the ZOOM platform, the educational community was able to watch and interact with the guest, the Mirandese teacher, Duarte Martins, who teaches this subject at the Miranda do Douro Schools Group, in addition to having published several works in Mirandese. In fact, the teaching of Mirandese has contributed a lot in schools in the municipality of Miranda do Douro, where around 60% of students attend the subject on an optional basis. The guest, in addition to answering the questions asked, presented the Mirandese language, places where it is spoken, its origin and addressed the theme “The Mirandese language in the 21st century – challenges”. This activity fully fulfilled the initial objectives and was an opportunity for everyone present to hear and try to speak the Mirandese language, which is part of our historical heritage and must be preserved and disseminated.

Augusta Castro

JORNAL EUROPEU AECCB

21

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

“European Day of Languages - Overcoming language barriers through Erasmus+ experiences” A convite de Virginia Braescu, nossa parceira de projetos e professora da Colegiul Național Grigore Moisil Onești, na Roménia, o AECCB esteve presente numa sessão online, com diferentes escolas de diferentes países, onde professores e alunos se expressaram na sua própria língua, no âmbito da comemoração do Dia Europeu das Línguas! O AECCB foi representado por professores da Equipa de Internacionalização de Projetos (EIP) e pelo aluno do 10ºF, Afonso Machado, que falou da importância das línguas e da muito nossa ‘saudade’. Encerramos as atividades no âmbito do Dia Europeu das Línguas, com um outro encontro internacional, com professores e alunos. Muita música e partilha de cultura linguística, e não só, foram alguns dos momentos altos deste primeiro encontro que se pretende alargar a outras escolas e países e de que daí surja o 'Afinal quem somos nós?' - Álvaro Castro. At the invitation of Virginia Braescu, our project partner and teacher at Colegiul Național Grigore Moisil Onești, in Romania, the AECCB was present in an online session, with different schools from different countries, where teachers and students expressed themselves in their own language, within the scope of the celebration of the European Day of Languages! The AECCB was represented by teachers from the Project Internationalization Team (EIP) and by the 10th grade student, Afonso Machado, who spoke about the importance of languages ​and about our word 'saudade'. We ended the activities within the scope of the European Day of Languages, with another international meeting, with teachers and students. Lots of music and sharing of linguistic culture, and more, were some of the highlights of this first meeting that is intended to be extended to other schools and countries and from which the 'After all, who are we?' - Álvaro Castro.

JORNAL EUROPEU AECCB

22

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

The European Youth Parliament "is a peerto-peer educational programme that brings together young people from across Europe to debate the pressing issues of our time. Our mission is to inspire and empower a young generation of informed, open-minded, responsible, and active citizens that shape society and drive impact." The European Youth Parliament is one of the largest European platforms for political debate, intercultural encounters, European civic education and the exchange of ideas for young people in Europe. Since its founding in 1987, hundreds of thousands of young people have taken part in national, regional and international EYP sessions, built friendships across borders and learnt useful skills. After the regional session, which took place in Bragança, the students Álvaro Castro, Margarida Cunha, Carolina Afonso, Clara Martins and Maria Barbosa were selected for the National.

JORNAL EUROPEU AECCB

O Parlamento Europeu da Juventude "é um programa educacional entre pares que reúne jovens de toda a Europa para debater as questões prementes do nosso tempo. A nossa missão é inspirar e capacitar uma geração jovem de pessoas informadas, de mente aberta, responsáveis, e cidadãos ativos que moldam a sociedade e geram impacto." O Parlamento Europeu da Juventude é uma das maiores plataformas europeias de debate político, encontros interculturais, educação cívica europeia e intercâmbio de ideias para jovens na Europa. Desde a sua fundação, em 1987, centenas de milhares de jovens participaram nas sessões nacionais, regionais e internacionais do EYP, construíram amizades além-fronteiras e aprenderam habilidades úteis. Após a regional, que decorreu em Bragança, os alunos Álvaro Castro, Margarida Cunha, Carolina Afonso, Clara Martins e Maria Barbosa foram selecionados para a nacional.

23

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

EPAS Portugal em destaque no encontro

"COFOE EPAS AT LUX e PT" Once again, our ambassadors left their mark on the international meeting, with the presence of MEPs Pedro Silva Pereira, Paulo Rangel and Sandra Pereira, ambassadors of schools in Luxembourg and Austria and our Coordinator EPAS Portugal! "As the EU becomes increasingly fractious and polarised I imagine the EU to remain the bastion of solidarity, leading by example, but knowing the political, cultural and economic pragmatism the world needs, it is a place where diversity means inclusion, terms often confused but where the difference lies in the essence of being European. For the moment the EU still has a lot of challenges to face especially in the areas of immigration, education, security and foreign policy. In these areas, there is often a lack of a common EU policy and a good example to display the disagreement is the position towards China and Russia. Eastern countries like Poland, Latvia, and Lithuania aren’t at all keen on Russia while France and Germany want to improve their relationship with Russia. In the case of China, Germany wants to continue to trade and was mainly in favor of the EU - China trade deal, whereas other countries like Poland and Lithuania want to reduce China’s influence by, for example, restricting Chinese investment into the EU. In these areas a common policy would strengthen and unify the EU on the international stage, because we will act as a Union which represents a common European opinion. However, in order to change something in these areas it is necessary to completely switch to the QMV (Qualified Majority Voting). As Jean-Claude Junker, former president of the EU Commission said: ,"If we want to be ‘weltpolitik fähig’ (capable of global politics), then we also need to simplify our decision-making processes. It is this compulsive need for unanimity that is keeping us from being able to act credibly on the global stage." Álvaro Vieira de Castro Diversity means inclusion. Diversity is when you invite someone to a party. Inclusion is when you invite them to dance with you! "Thank you to all the MEPs for all the enlightenment you’ve brought us today. Thanks to all the staff from the EU that organized this amazing conference and guided us through these sessions. But mostly, thank you to all the ambassadors from Portugal, Austria and Luxembourg. I learned so much from you, you talked about things I’ve never thought about, you made me think outside the box and push out my limits. We did great team work with all of our different perspectives and ideas. I think we really honored the European Union’s motto: United in Diversity. In these meetings, we really accomplished the European values of unity, solidarity, cooperation and diversity. Thank you for this amazing experience!" - Margarida Cunha

JORNAL EUROPEU AECCB

24

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

Euroscola - November 12th The EU in the World The consequences of Brexit are beginning to be felt more and more in the UK, and therefore in the entire world. There is a shortage of workers in all different types of professions, due to the large wave of emigration that the departure from the EU has caused. The exodus to the countries of origin of a large part of the population from outside the country, causes a huge economic impact on the gross domestic product, which makes the satisfaction of the population's needs conditioned, and this generates an upraising by a large part of the British, especially the Scots. “We are now going through a hard 'Brexit' against our will, at the worst possible moment, in the midst of a pandemic and economic recession.” Words said by Nicola Sturgeon in an intervention on the official website of her pro-independence party, shortly after the official departure of the United Kingdom from the European Union. Scotland hopes to return to the European Union when it achieves its independence, once the referendum that was called in 2014 in relation to Brexit, around 55% of Scots refused to leave the EU. Would the European Union be willing to reintegrate a former member? Would they need more qualifications from Scotland to welcome them back? Is the European Union willing to help the UK through this difficult time?

Euroscola - 12 de novembro A UE no Mundo As consequências do Brexit estão a começar a ser sentidas cada vez mais no Reino Unido e, portanto, em todo o mundo. Há uma escassez de trabalhadores em todos os tipos de profissões, devido à grande onda de emigração que a saída da UE gerou. O êxodo para os países de origem de grande parte da população de fora do país acarreta um enorme impacto económico no produto interno bruto, o que condiciona a satisfação das necessidades da população, o que gera uma revolta de grande parte da população britânica, especialmente entre os escoceses. “Estamos agora a passar por um difícil 'Brexit' contra a nossa vontade, no pior momento possível, no meio de uma pandemia e recessão económica.” Palavras ditas por Nicola Sturgeon, numa intervenção no site oficial do seu partido próindependência, pouco depois da saída oficial do Reino Unido da União Europeia. A Escócia espera regressar à União Europeia quando conquistar a sua independência, uma vez que no referendo, que foi convocado em 2014, em relação ao Brexit, cerca de 55% dos escoceses recusaram-se a deixar a UE. A União Europeia estaria disposta a reintegrar um ex-membro? Eles precisariam de mais qualificações da Escócia para recebê-los de volta? A União Europeia está disposta a ajudar o Reino Unido neste momento difícil?

Carolina Afonso

Carolina Afonso JORNAL EUROPEU AECCB

25

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

Parlamento dos Jovens na Camilo No âmbito do Programa Parlamento dos Jovens, uma iniciativa da Assembleia da República, realizouse, no dia 26 de novembro, uma sessão destinada aos alunos dos 2.º, 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. A sessão destinou-se a esclarecer alunos sobre as diversas vertentes que as Fake News podem assumir, na perspetiva de três jornalistas/investigadores e uma procuradora. Vítor Tomé, Carla Soares, Tiago Dias e Daniela Formosinho apresentaram matéria atinente ao tema, tendo sido debatida pelos cerca de 100 alunos presentes no Auditório da ESCCB. Estes tiveram ainda oportunidade para fazerem perguntas e esclarecer dúvidas, preparando-se assim para a fase seguinte, onde será debatido e aprovado o Projeto de Recomendação da escola. O Programa Parlamento dos Jovens pretende incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política, sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetam o seu presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político, dar a conhecer o significado do mandato parlamentar e o processo de decisão da Assembleia da República, enquanto órgão representativo de todos os cidadãos portugueses e incentivar as capacidades de argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria. No dia 13 de dezembro, o AECCB organizou um debate com a participação do deputado da Assembleia da República, Jorge Paulo Oliveira, mediante convite dirigido à Assembleia da República. Este debate teve a presença de 70 alunos pertencentes às 10 listas concorrentes (6 do ensino básico e 4 do ensino secundário). O deputado Jorge Paulo Oliveira (PSD) fez a sua intervenção, explicando, numa primeira fase, o funcionamento e organização da Assembleia da República e finalizou a sua intervenção abordando o tema principal. Os alunos tiveram oportunidade de colocar perguntas e esclarecer dúvidas, preparando-se assim para a apresentação das propostas, que terão de apresentar no início do segundo período. Os coordenadores do programa, Ana Henriques e Paulo Tenreiro, congratulam-se pelo elevado número de alunos que aderiram ao programa, evidenciando, mais uma vez, o envolvimento crescente de alunos da Camilo em projetos que possibilitam uma cidadania ativa já reconhecida a nível internacional.

Paulo Tenreiro

JORNAL EUROPEU AECCB

26

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

Youth Parliament at Camilo As part of the Young People's Parliament Programme, an initiative of the Assembly of the Republic, a session was held on 26th November for students in the 2nd, 3rd cycles of basic and secondary education. The session aimed to enlighten students about the different aspects that Fake News can take, from the perspective of three journalists/researchers and a prosecutor. Vítor Tomé, Carla Soares, Tiago Dias and Daniela Formosinho presented material related to the theme, which was discussed by the approximately 100 students present in the ESCCB Auditorium. They also had the opportunity to ask questions and clarify doubts, thus preparing for the next stage, where the school's Recommendation Project will be debated and approved. The Youth Parliament Programme aims to encourage young people's interest in civic and political participation, underline the importance of their contribution to the resolution of issues that affect their individual and collective present and future, making their proposals heard by the organs of political power, to make known the meaning of the parliamentary mandate and the decision-making process of the Assembly of the Republic, as a representative body of all Portuguese citizens and to encourage the ability to argue in the defense of ideas, with respect for the values ​of tolerance and the formation of the will of the majority. On the 13th of December, the AECCB organized a debate with the participation of the deputy of the Assembly of the Republic, Jorge Paulo Oliveira, through an invitation addressed to the Assembly of the Republic. This debate was attended by 70 students belonging to the 10 competing lists (6 from basic education and 4 from secondary education). The deputy Jorge Paulo Oliveira (PSD) made his speech explaining, firstly, the functioning and organization of the Assembly of the Republic and ended his speech addressing the main topic. The students had the opportunity to ask questions and clarify doubts, thus preparing themselves for the presentation of the proposals that they will have to present at the beginning of the second term. The programme coordinators, Ana Henriques and Paulo Tenreiro, congratulate themselves on the high number of students who joined the programme, demonstrating, once again, the growing involvement of Camilo students in projects that enable an active citizenship already recognized internationally.

JORNAL EUROPEU AECCB

27

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

SEMANA POLAR NO JI DE SEIDE O Jardim de Infância Seide S. Miguel participou, no mês de setembro, no âmbito das atividades da Semana Polar, na apresentação sobre animais da Antártida, agilizada pelo Clube Europeu do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco. Dinamizada pelo presidente da Associação de Jovens Cientistas Polares de Portugal, Hugo Guímaro, e pela presidente executiva da Associação de Pesquisadores em Início de Carreira para o Mar e os Polos, Graciéle Menezes, a sessão contou com a enérgica participação das crianças do JI, que mostraram a sua curiosidade e interesse sobre os pinguins. Em particular, a partir de preparação prévia, foram feitas perguntas aos dois biólogos sobre o que comem os pinguins, como se movem, quanto tempo vivem e que tamanho têm. O interesse foi tanto que, em casa, algumas crianças e famílias procuraram livros sobre animais polares e trouxeram para a escola para partilharem com os amigos. As Semanas Polares acontecem duas vezes por ano, perto dos equinócios da primavera e do outono, ou seja, em março e setembro, respetivamente, sendo parte dos projetos “Educação PROPOLAR” e “Profissão: Cientista Polar”. O objetivo da iniciativa é celebrar as regiões polares e a ciência feita em torno delas, bem como sensibilizar para a necessidade de proteger os ecossistemas.

Elsa Mendanha POLAR WEEK AT JI DE SEIDE Seide S. Miguel Kindergarten attended the presentation about Antarctic wildlife held in September, as part of the Polar Week activities this month, facilitated by the Camilo Castelo Branco School Cluster's European Club. Headed by the president of the Portuguese and Brazilian Association of Polar Early Career Scientists, Hugo Guímaro and Graciéle Menezes, the online presentation received the highly energetic participation of the kindergarten children, who showed their curiosity and interest about penguins. Particularly, from previously prepared research, they were able to ask questions about what do penguins eat, how they move, what their life expectancy is and what size they are capable of reaching. The children's interest was such, at home, some of them and their families looked for books on polar wildlife and brought them to school to share with their friends. Polar Weeks happen twice a year, around the Spring and Fall equinoxes, which means March and September, as part of the "PROPOLAR Education" and "Profession: Polar Scientist" projects. Its goal is to celebrate the polar regions and the science that studies them, as well as raise awareness to the need to protect polar ecosystems.

JORNAL EUROPEU AECCB

28

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

“Write for Rights”

We want to tell you that your actions are very important, never stop to express yourself even when everyone is against you. With respect!

Every year Amnesty International promotes a campaign called “Write for Rights” where millions of people around the world come together to protect the rights of others. This campaign began 20 years ago, when a group of activists in Poland held a 24hour letter-writing marathon, writing letters day and night on behalf of people whose rights had been wronged. This year, Amnesty International is counting on us to support five very special cases: Bernardo, Janna, Mikita, Zhang Zhan and Ciham, whose rights have been severely violated. Our school grouping has decided to join this campaign by signing petitions on behalf of those people and some students have decided to write messages of support and hope to some of these people. Here are some of these messages.

Tânia Mesquita, Rúben Carvalho, José Machado, Sara Araújo and Sara Ferreira (11th F) Dear Bernardo Caal Xol, We hope you are doing well; we are a group of five students from Portugal, who have heard about your situation. We are not going to take long; we just want to say that what is happening to you is not fair, so we are here to show you that you are not alone, that you have millions of people around the world, supporting you. And we are sure that you are going to be out of prison in no time so that you can continue protecting the nature of our beautiful world. Fuerza, no estas solo en esta lucha! Atentamente! Rui, Mateus, António, João and Gonçalo - 11th F

Dear Zhang Zhan, We are a group of four students who are studying in a high school in Portugal. We are very concerned about your situation since you have been unfairly arrested. You did a good work by being brave enough to report about the virus that is still affecting us, almost two years later. You are definitely an inspiration for everyone and it’s due to you that people could know that something was coming to the world and because of that we were able to be more aware and prepare ourselves for the worst. Thank you for your courage and we really hope that your situation gets better!

Dear Bernardo Caal Xol, We are students from Portugal and we study at AECCB, a school in the north of our country. We are aware of your situation, and we are very sensitized. We are writing to you as a way of showing our support. We agree and support your acts; we think you were brave for standing up for the environment and for what you believed was and is still right. If there were more people like you in the planet, we would face fewer environmental problems. You were peaceful and respectful, but the authorities didn’t seem to care and arrested you unfairly. We hope you get free soon! Yours sincerely Maria Oliveira, Rafaela Silva, Érica Costa and Joana Gomes, 11th F

Maria Barbosa, Diogo Costa, Pedro Santos and José Roriz (11th F) Dear Janna Jihad,

Dear Bernardo Caal Xol,

We are a group of Portuguese students who want to say how much we admire the work that you have been doing. Sometimes it’s hard for us to understand different realities because we were born with everything, with all the privileges. For us, it is often difficult to understand the situations that you are passing through. JORNAL EUROPEU AECCB

We are a group of 5 students from Portugal. Thank you for defending our planet, against everything and everyone! Unfortunately for the current leaders of the world, money speaks louder. But when the last tree falls and the last river runs dry, they will give you a voice,

29

WWW.EEPE.AECCB.PT


they will prove you are right and will realise that only with money there is no life! Continue your fight and we will continue to support you!

ATIVIDADE

Beatriz Ferreira, Ana Cunha, Daniela Araújo, Francisco Gonçalves, Inês Pereira - 11th F

Dear Bernardo, We are Portuguese students of the 11th grade whose ages range between 15 and 16. We are sending you this message to support you because we truly believe in your cause. We also think that people like you shouldn’t be treated differently as we are all humans and we should remain together. We hope everything goes well with you and we wish you good luck. Stay safe and be optimistic, everything is going to be fixed. Always remember, you are not alone, Great regards, Class- 11th G

JORNAL EUROPEU AECCB

30

WWW.EEPE.AECCB.PT


ATIVIDADE

CLUBE EUROPEU DA EB LUÍS DE CAMÕES CIDADANIA e SOLIDARIEDADE Os alunos do Clube Europeu da EB Luís de Camões, durante este primeiro período letivo, promoveram na sua comunidade duas campanhas solidárias, através da sua organização e divulgação. A primeira, em virtude da comemoração do Dia Mundial da Alimentação, consistiu na angariação de bens alimentares e outros para a Associação Amigos da Dianinha, entre os dias 18 e 22 de outubro. Os bens doados foram entregues às famílias das crianças que estão hospitalizadas no IPO do Porto. A segunda, através da participação na campanha de Natal “Meias com Sonhos”, em parceria com a Biblioteca Escolar da EB Luís de Camões, durante a última semana de aulas. Nesta última atividade foi angariado um valor significativo entre a comunidade educativa da escola, que ajudará a ONGD- HumanitAVE, entidade promotora desta campanha, na ajuda social às famílias mais desfavorecidas do concelho, durante a época natalícia. Os alunos do clube participaram ativamente nas reuniões de preparação de ambas as atividades e demonstraram total disponibilidade para tudo o que fosse necessário, para o sucesso destas iniciativas que proporcionaram novos sorrisos na vida de outras crianças e famílias. A aquisição de competências para uma plena cidadania ativa associada a valores humanos de solidariedade foi conseguida por estes pequenos europeístas que desta forma contribuem com orgulho para um dos objetivos da União Europeia “contribuir para a solidariedade e o respeito mútuo entre os povos e a erradicação da pobreza”.

Pedro Afonso Clube Europeu da EB Luís de Camões CITIZENSHIP and SOLIDARITY The students of the European Club of EB Luís de Camões, during this first academic term, promoted two solidarity campaigns in their community, through their organization and dissemination. The first, due to the commemoration of World Food Day, consisted of raising food and other goods for the Associação Amigos da Dianinha, between the 18th and 22nd of October. The donated goods were delivered to the families of the children who are hospitalized at the IPO in Porto. The second, through participation in the Christmas campaign “Meias com Sonhos”, in partnership with the School Library of EB Luís de Camões, during the last week of classes. In this last activity, a significant amount was raised among the school's educational community, which will help the NGOD- HumanitAVE, the entity promoting this campaign, in social assistance to the most disadvantaged families in the municipality, during the Christmas season. The club students actively participated in the preparation meetings for both activities and showed total availability for whatever was necessary for the success of these initiatives that provided new smiles in the lives of other children and families. The acquisition of skills for a full active citizenship associated with human values ​of solidarity was achieved by these small proEuropeans who, in this way, proudly contribute to one of the objectives of the European Union “to contribute to solidarity and mutual respect between peoples and the eradication of poverty".


ERASMUS+ Foi alcançado o acordo político sobre o novo Programa Erasmus+ 2021-2027. O Erasmus+ é uma verdadeira história de sucesso a nível europeu, repetidamente identificado como uma das iniciativas mais bem-sucedidas da UE. Desde a sua criação, em 1987, o programa cresceu consideravelmente e abrange agora todos os setores da educação e formação, começando na educação e acolhimento na primeira infância, passando pelo ensino escolar, o ensino e formação profissionais, o ensino superior e terminando na educação de adultos. Além disso, apoia a cooperação em matéria de política de juventude e promove a prática desportiva. Com um orçamento específico de mais de 26 mil milhões de euros, constituído por 24,5 mil milhões de euros a preços correntes e um complemento adicional de 1,7 mil milhões de euros a preços de 2018, o novo programa será não só mais inclusivo e inovador, mas também mais digital e mais ecológico.


ERASMUS+

O Programa Erasmus+ pode fazer a diferença O Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB), tal como acontece com a generalidade das instituições escolares, é o documento que define a orientação educativa do AECCB, onde se explicitam os princípios, os valores, as metas e as estratégias para que a sua função educativa seja cumprida. É através da convocação constante do Projeto Educativo que reside a ação do AECCB, tendo em vista garantir o pleno desenvolvimento de toda a comunidade educativa, com especial ênfase nos seus alunos, alicerçado num crescimento a nível educacional e cultural. O Programa Erasmus+, tal como referido nos seus objetivos, visa: DESENVOLVER A EUROPA DO CONHECIMENTO (Promovendo o desenvolvimento de uma Europa do conhecimento, a todos os níveis da educação e formação); INTERNACIONALIZAR (Contribuindo para a internacionalização e a excelência do ensino e formação na União Europeia, incentivando a criatividade, a inovação e o espírito empreendedor, e promovendo a igualdade, a coesão social e a cidadania ativa); APOIAR O CRESCIMENTO INTELIGENTE (Contribuindo para alcançar os objetivos de crescimento inteligente, sustentável e inclusivo da Estratégia Europa 2020, através do desenvolvimento do ensino pré-escolar, diminuição do abandono escolar, melhoria da formação profissional, aumento do número de licenciados na Europa, e aumento da empregabilidade de jovens e adultos). O AECCB, como instituição atenta às necessidades da sua comunidade, não poderia ficar indiferente às potencialidades do Programa Erasmus+, e, em boa hora, em linha com o seu Plano de Desenvolvimento Europeu, constituiu a equipa coordenadora de projetos internacionais que, lançados os projetos iniciais, pelo ano de 2018, tem sabido envolver, acolher, disseminar e partilhar responsabilidades, na execução e implementação de mobilidades dos vários setores. Hoje, dada a dinâmica criada, tal como é reconhecido no Projeto Educativo do AECCB, o Programa Erasmus+ dá um contributo relevante para os pontes fortes desta instituição, nomeadamente: na visão estratégica orientada para a qualidade das aprendizagens, como a dinâmica na divulgação de boas práticas a nível, regional, nacional e internacional; na melhoria do ambiente escolar, onde a multiplicidade de projetos internacionais, conduz toda uma comunidade para um ambiente vivo de “unidade na diversidade”, que traz para a ação a enriquecedora diversidade de culturas, tradições e línguas que caracteriza o continente europeu; na organização e afetação dos recursos materiais, com o aprofundar de conhecimentos nos recursos digitais, convocados para a realização das mobilidades físicas e/ou virtuais; na inovação curricular e pedagógica, com o investimento em formação europeia, multicultural e multilingue; nos resultados para a equidade, inclusão e excelência, com a participação de alunos com menos oportunidades em projetos internacionais. Em síntese, o Projeto Educativo do AECCB e os objetivos do Programa Erasmus+ “foram feitos um para o outro”, sendo este último uma estratégia importante de promoção de mais e melhores aprendizagens, mais e melhor sucesso educativo, quer através do envolvimento direto das crianças e jovens, quer pela partilha de conhecimento entre os educadores do AECCB e os seus congéneres europeus, donde resulta a implementação de estratégias inovadores de ensino e aprendizagem. Assim, só nos resta terminar com um desafio a todos: alunos e educadores, venham daí, o Programa Erasmus+ pode fazer a diferença no modo como ensinamos e a aprendemos.

Carlos Teixeira, Diretor do AECCB

JORNAL EUROPEU AECCB

33

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

JORNAL EUROPEU AECCB

34

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

The Erasmus+ Programme can make a difference The Educational Project of the Camilo Castelo Branco Group School (AECCB), as with most school institutions, is the document that defines the educational guidance of the AECCB, which sets out the principles, values, goals and strategies so that its educational function is fulfilled. It is through the constant call to the educational project that the action of the AECCB resides, with a view to guarantee the full development of the entire educational community, with special emphasis on its students, based on growth at an educational and cultural level. The Erasmus+ Programme, as mentioned in its objectives, aims to: DEVELOP THE EUROPE OF KNOWLEDGE (Promoting the development of a Europe of knowledge, at all levels of education and training); INTERNATIONALIZING (Contributing to the internationalization and excellence of education and training in the European Union, encouraging creativity, innovation and an entrepreneurial spirit, and promoting equality, social cohesion and active citizenship); SUPPORT SMART GROWTH (Contributing to achieving the goals of smart, sustainable and inclusive growth of the Europe 2020 Strategy, through the development of pre-school education, decreasing school dropouts, improving vocational training, increasing the number of graduates in Europe, and increasing employability of young people and adults). The AECCB, as an institution attentive to the needs of its community, could not remain indifferent to the potential of the Erasmus+ Programme, and, in good time, in line with its European Development Plan, constituted the coordinating team of international projects that, after launching the initial projects, by the year 2018, has been able to involve, welcome, disseminate and share responsibilities, in the execution and implementation of mobilities in the various sectors. Today, given the dynamics created, as recognized in the Educational Project of the AECCB, the Erasmus+ Programme makes a relevant contribution to the strengths of this institution, namely: in the strategic vision oriented towards the quality of learning, as the dynamic in the dissemination of good practices at regional, national and international level; in the improvement of the school environment, where the multiplicity of international projects leads an entire community to a living environment of “unity in diversity”, which brings into action the enriching diversity of cultures, traditions and languages ​that characterizes the European continent; in the organization and allocation of material resources, with the deepening of knowledge in digital resources, summoned to carry out physical and/or virtual mobility; in curricular and pedagogical innovation, with investment in European, multicultural and multilingual training; in results for equity, inclusion and excellence, with the participation of students with fewer opportunities in international projects. In summary, the AECCB Educational Project and the Erasmus+ Programme objectives “were made for each other”, the latter being an important strategy to promote more and better learning, more and better educational success, not only through the direct involvement of children and young people, but also through the sharing of knowledge among AECCB educators and their European counterparts, which results in the implementation of innovative strategies of teaching and learning. So, all that remains is for us to finish with a challenge to everyone: students and educators, come on, the Erasmus+ Programme can make a difference in the way we teach and learn.

Carlos Teixeira, Principal of the AECCB

JORNAL EUROPEU AECCB

35

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

More Participatory Democracy, More Active Citizenship: recordar, refletir, disseminar

labour, Soviet occupation and liberation, experiences in host families, workshops in international groups and various heritage education actions, students were able to develop their digital skills, cooperative work, no longer just citizens of a country, becoming citizens of the world. With pre-mobility, mobility and post-mobility activities, students were encouraged to develop their creativity, critical and aesthetic sense, to deepen their knowledge, breaking the physical and geographical barriers that separate them. In their own words, “this is a teaching of excellence, in which we are invited to think, produce, exchange information and opinions, communicate”. The session ended with a question and answer period, which certainly helped to encourage more students to participate in the AECCB Erasmus+ projects.

Com o apoio da Biblioteca Vasco de Carvalho, as equipas de alunos que participaram nas mobilidades a Estrasburgo e à Lituânia partilharam as suas experiências Erasmus+. Através da educação política no Parlamento Europeu e no Parlamento da Lituânia, passando pelo estudo da democracia/ditadura, pelo contacto direto com vestígios do Holocausto e do trabalho escravo, ocupação soviética e libertação, vivências nas famílias de acolhimento, workshops em grupos internacionais e variadas ações de educação patrimonial, os alunos puderam desenvolver as suas competências digitais, de trabalho cooperativo, deixando de ser apenas cidadãos de um país, passando a ser cidadãos do mundo. Com as atividades de prémobilidade, mobilidade e pós-mobilidade, os alunos foram estimulados a desenvolver a sua criatividade, sentido crítico e estético, a aprofundar os seus conhecimentos, quebrando as barreiras físicas e geográficas que os separam. Nas suas próprias palavras, “este é um ensino de excelência, em que somos convidados a pensar, produzir, trocar informação e opiniões, comunicar”. A sessão terminou com um período de perguntas e respostas, que certamente contribuiu para entusiasmar mais alunos a participar nos projetos Erasmus+ do AECCB.

By the Project Team: Elisa Costa

More Participatory Democracy, More Active Citizenship: remember, reflect, disseminate With the support of the Vasco de Carvalho Library, the teams of students who participated in the Mobilities to Strasbourg and Lithuania shared their Erasmus+ experiences. Through political education in the European Parliament and the Lithuanian Parliament, through the study of democracy/dictatorship, through direct contact with traces of the Holocaust and slave

JORNAL EUROPEU AECCB

36

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Portugal e a Áustria unidos pelo programa Erasmus+ Correspondendo a um crescente interesse que o programa Erasmus+ desperta junto dos alunos e famílias, o AECCB tem oferecido aos estudantes oportunidades de desenvolvimento pessoal que os marcam para o resto das suas vidas. Assim se espera que seja o projeto HLW Rankweil lives Europe with Erasmus+, destinado aos alunos do ensino secundário e que resulta de uma parceira com a escola HLW Rankweil, localizada na cidade de Rankweil, um município da Áustria, situado no distrito de Feldkirch, no estado de Vorarlberg, no sul do vale do Reno. O território tem uma economia que assenta na indústria, agricultura e turismo, com uma cultura que mescla elementos patrimoniais da Suíça, da Alemanha, do Liechtenstein e até da Itália. O parceiro é uma escola de formação profissional, Escola Superior para Profissões Empresariais. No final de 5 anos de formação, que incluem diversos estágios de alta qualidade, incluindo no exterior, há um exame e a certificação, que permitem aos alunos acesso a todas as universidades técnicas na Áustria, Alemanha e exterior, e lhes conferem formação para o desempenho de profissões de alto nível em administração e economia. O desafio de participar neste projeto foi lançado a todos os alunos do ensino secundário do AECCB e candidataram-se 67 jovens, tendo sido selecionados 17. O processo de candidatura incluía a resposta a um conjunto de questões e a apresentação de propostas para o desenvolvimento do projeto, nas áreas da cultura e do património, virtuais, blended ou presenciais, sob a forma de atividades, conteúdos ou produtos, assim como propostas concretas de disseminação na escola e na comunidade. Trinta e uma raparigas austríacas visitarão a nossa escola e o nosso país, ao longo de uma semana, ficando dezasseis delas hospedadas em famílias famalicenses, o que aprofunda o envolvimento dos pais e encarregados de educação nas dinâmicas internacionais do AECCB. A equipa de projeto conta, além disso, com uma vasta rede de parceiros internos, como a Direção, a Biblioteca Vasco de Carvalho, cursos profissionais de Restauração, Vendas e Audiovisuais, departamentos curriculares, Clube Europeu, EPAS, Clube de Línguas, equipa do PAA, assistentes administrativos e operacionais e outros profissionais e estruturas para construir e implementar ações educativas de elevada qualidade. O passo seguinte será a visita dos nossos alunos à Áustria, esperando-se que seja igualmente muito enriquecedor para os nosso alunos e professores.

P´la Equipa de Projeto: Elisa Costa JORNAL EUROPEU AECCB

37

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Portugal and Austria united by the Erasmus+ programme Corresponding to the growing interest that the Erasmus+ programme arouses among students and families, the AECCB has offered students opportunities for personal development that will mark them for the rest of their lives. This is what the HLW Rankweil lives Europe with Erasmus+ project is expected to be, aimed at secondary school students and resulting from a partnership with the HLW Rankweil school, located in the town of Rankweil, a municipality in Austria, located in the district of Feldkirch, in the state of Vorarlberg in the south of the Rhine valley. The territory has an economy based on industry, agriculture and tourism, with a culture that mixes heritage elements from Switzerland, Germany, Liechtenstein and even Italy. The partner is a vocational training school, Escola Superior para Profissãos Empresarial. At the end of 5 years of training, which include several high-quality internships, including abroad, there is an examination and certification, which allow students access to all technical universities in Austria, Germany and abroad, and provide them with training for the performance of high-level professions in administration and economics. The challenge of participating in this project was launched to all secondary school students at the AECCB and 67 young people applied, with 17 selected. The application process included answering a set of questions and submitting proposals for the development of the project, in the areas of culture and heritage, virtual, blended or in person, in the form of activities, content or products, as well as concrete proposals for dissemination in the school and the community. Thirty-one Austrian girls will visit our school and our country, over the course of a week, sixteen of them staying with Famalicense families, which deepens the involvement of parents and guardians in the international dynamics of the AECCB. The project team also has a vast network of internal partners, such as the Management, the Vasco de Carvalho Library, professional courses in Culinary, Sales and Audiovisuals, curricular departments, European Club, EPAS, Language Club, team from PAA, administrative and operational assistants and other professionals and structures to build and implement high quality educational actions. The next step will be our students' visit to Austria, which we hope will be very enriching for our students and teachers alike.

By the Project Team: Elisa Costa

JORNAL EUROPEU AECCB

38

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

MOBILIDADE VIRTUAL ERASMUS+ HELP, HERITAGE EDUCATION LEARNING PROGRAMME Com uma mobilidade virtual que envolveu cerca de 200 alunos e professores do AECCB, de Istambul, Turquia, Kavardaci, Macedónia do Norte e Ribeira Grande, Açores, terminou o projeto Erasmus+ Heritage Education Learning Program, coordenado pelo AECCB, com o desenvolvimento de um vasto e diversificado conjunto de atividades, todas implementadas através de plataformas e aplicações digitais. Ao longo de 3 anos, 4 escolas, estrategicamente localizadas do ponto de vista histórico-geográfico, trabalharam em conjunto para a compreensão das suas raízes históricas comuns, cruzando culturas, desde o meio do Atlântico Oceano, com forte ligação aos EUA através de emigração, para a Península Ibérica, Península Itálica, Península Balcânica e Mar de Mármara. Este projeto foi uma extraordinária oportunidade para o diálogo intercultural, uma longa jornada de volta no tempo, dos mais remotos assentamentos humanos na Macedónia do Norte ou Turquia, para o futuro, expresso nos têxteis inteligentes de Famalicão ou na unidade de nanotecnologia da Universidade de Istambul. O património cultural, como afirmou Juncker, “Mais do que a memória do nosso passado, é a chave do nosso futuro”, pois é uma ferramenta educativa transversal com fortes potencialidades para o desenvolvimento de competências digitais, sociais, cognitivas, entre outras. Na cerimónia de boas-vindas, os diretores das escolas realçaram o valor deste projeto e do património cultural nos currículos e vivências escolares. Os alunos foram divididos em grupos internacionais e realizaram atividades de quebra-gelo. As escolas fizeram as suas apresentações sobre estratégias de inclusão, voluntariado e educação patrimonial. Ao longo da mobilidade, houve momentos de live streaming, formação de professores e de alunos, workshops, foram construídos produtos digitais abertos, os jovens e os professores puderam socializar, refletir e pensar em novas oportunidades de colaboração. Instados a conhecer o património UNESCO europeu, os participantes desenvolveram a sua consciência cidadã acerca do valor e da necessidade de perseverar e divulgar as marcas da sua história e identidade. Para o AECCB e seus parceiros foi um enorme desafio planificar, desenvolver, avaliar e disseminar

JORNAL EUROPEU AECCB

39

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

atividades que se aproximassem o mais possível das mobilidades físicas, no que respeita à riqueza das experiências educativas e sociais, que só foi possível implementar graças ao excelente espírito de equipa que vigorou, ao longo do ciclo de vida deste projeto. As escolas parceiras pensam já na sustentabilidade do mesmo, em estratégias educativas que mantenham vivos os objetivos deste marcante projeto Erasmus+. No final, os jovens, embora separados fisicamente, entoaram músicas dos seus países, as emoções pela separação levam-nos a crer que nem a pandemia nem o digital apagam o espírito Erasmus+. O projeto HELP foi uma verdadeira escola de aprendizagem e de motivação, o AECCB reconhece o seu impacto significativo na estratégia de internacionalização e na melhoria do serviço prestado à comunidade.

VIRTUAL MOBILITY ERASMUS+ HELP, HERITAGE EDUCATION LEARNING PROGRAMME With a virtual mobility that involved around 200 students and teachers from the AECCB, from Istanbul, Turkey, Kavardaci, Northern Macedonia and Ribeira Grande, Azores, the Erasmus+ Heritage Education Learning Programme project, coordinated by the AECCB, and a diverse set of activities, all implemented through digital platforms and applications. Over 3 years, 4 schools, strategically located from a historical-geographic point of view, worked together to understand their common historical roots, crossing cultures, from the middle of the Atlantic Ocean, with a strong connection to the USA through emigration, to the Iberian Peninsula, Italian Peninsula, Balkan Peninsula and Marmara Sea. This project was an extraordinary opportunity for intercultural dialogue, a long journey back in time, from the most remote human settlements in Northern Macedonia or Turkey, to the future, expressed in Famalicão's smart textiles or Istanbul University's nanotechnology unit. Cultural heritage, as Juncker stated, “More than the memory of our past, is the key to our future”, as it is a transversal educational tool with strong potential for the development of digital, social, cognitive skills, among others. At the welcome ceremony, school directors highlighted the value of this project and the cultural heritage for the curriculum and school experiences.

JORNAL EUROPEU AECCB

40

Students were divided into international groups and performed icebreaking activities. The schools made their presentations on inclusion strategies, volunteering and heritage education. During the mobility, there were moments of live streaming, teacher and student training, workshops, open digital products were built, young people and teachers were able to socialize, reflect and think about new opportunities for collaboration. Encouraged to learn about the European UNESCO heritage, the participants developed their citizen awareness about the value and need to persevere and disseminate the marks of their history and identity. For the AECCB and its partners it was a huge challenge to plan, develop, evaluate and disseminate activities that were as close as possible to physical mobility, with regard to the wealth of educational and social experiences, which were only possible to implement thanks to the excellent team spirit which was in effect throughout the life of this project. The partner schools are already thinking about its sustainability, about educational strategies that will keep alive the objectives of this remarkable Erasmus+ project. In the end, the young people, despite being physically separated, sang songs from their countries, the emotions of separation lead us to believe that neither the pandemic nor the digital erases the Erasmus+ spirit. The HELP project was a true school of learning and motivation, the AECCB recognizes its significant impact on the internationalization strategy and on improving the service provided to the community.

For the Project Team, Elisa Costa

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

AECCB aprofunda a internacionalização do projeto MARKA Decorreu no passado dia 12 de novembro, na Casa do Território do Parque da Devesa e na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, a primeira transnacional project meeting do projeto Erasmus+ KA201, “MARKA: innovation and inclusion in the construction of an identity curriculum”. O projeto teve início em outubro de 2020 e tem desenvolvido atividades virtuais e presenciais, como a formação docente, com a deslocação de quatro professoras deste Agrupamento à Macedónia do Norte, em outubro de 2021, e agora este evento na escola portuguesa. Estiveram presentes professores e outro pessoal educativo dos parceiros da Universidade do Porto, Itália, Macedónia do Norte, Estónia e Chipre, bem como a equipa de coordenadores das atividades locais do projeto em Portugal e os coordenadores Erasmus+. Manuela Araújo, do Parque da Devesa, e Carlos Teixeira, pelo Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, deram as boas-vindas aos presentes, que foram envolvidos em atividades teóricas e práticas de capacitação na metodologia MARKA, e puderam explorar diversos materiais, para replicação nos respetivos territórios educativos. Ricardo Ferreira, mentor do MARKA, os mentores de conteúdo científico e artístico do AECCB, técnicos dos Serviços Educativos do Parque da Devesa e professores que coordenam equipas pedagógicas, apoiaram os colegas estrangeiros no desafio de criação de um plano de articulação MARKA, adaptado ao seu património. Foram momentos de partilha de saberes e experiências, que enriqueceram todos os presentes. Estiveram também presentes duas docentes da Universidade do Porto (Louise Lima e Daniela Ferreira), responsáveis pela validação científica do produto intelectual que será criado e os membros da Equipa de Internacionalização de Projetos do AECCB. Na parte da tarde, as equipas de coordenação dos diversos países abordaram o plano de trabalho do projeto, as mobilidades internacionais, as diversas dinâmicas Erasmus+ e outros aspetos que permitirão concretizar as diversas atividades, com garantia de sucesso e grande qualidade. Este projeto Erasmus+, fortemente inclusivo e marcado pela inovação educativa, visa internacionalizar boas práticas educativas, dando o AECCB um contributo muito positivo para a qualificação do Espaço Europeu de Educação, pela criação, nas escolas parceiras, de um currículo identitário, através da articulação do currículo nacional com o património local. Destaca-se pela interdisciplinaridade e abrangência e por estabelecer parcerias com entidades locais que são marcos do património local, como, em Portugal, o Parque da Devesa (biodiversidade local), a Fundação Cupertino de Miranda (Surrealismo) e Rede de Museus de Famalicão, destacando-se o Museu Bernardino Machado (Brasileiros torna-viagem). O evento foi um enorme sucesso, para o qual contribuíram as excelentes parcerias com a Direção do Agrupamento e com os cursos de Audiovisuais e Cozinha e Restauração do AECCB. Juntos, a construir o Futuro!

Luísa Lopes, Projeto MARKA

JORNAL EUROPEU AECCB

41

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

AECCB deepens the internationalization of the MARKA project The first transnational project meeting of the Erasmus+ KA201 project, “MARKA: innovation and inclusion in the construction of an identity curriculum” took place on November 12 at the Casa do Território in Parque da Devesa and at Escola Secundária Camilo Castelo Branco. The project started in October 2020 and has developed virtual and face-to-face activities, such as teacher training, with the visit of four teachers from our school grouping to Northern Macedonia, in October 2021, and now this event at the Portuguese school. Teachers and other educational staff from partners from Italy, North Macedonia, Estonia and Cyprus were present, as well as the team of coordinators of the project's local activities in Portugal and the Erasmus+ coordinators. Manuela Araújo, from Parque da Devesa, and Carlos Teixeira, from Camilo Castelo Branco Schools Group, welcomed those who were involved in the theoretical and practical training activities in the MARKA methodology, and who were able to explore various materials for replication in the respective educational territories. Ricardo Ferreira, MARKA mentor, the AECCB scientific and artistic content mentors, technicians from the Educational Services of Parque da Devesa and teachers who coordinate teaching teams, supported foreign colleagues in the challenge of creating a MARKA articulation plan, adapted to their patrimony. These were moments for sharing knowledge and experiences, which enriched everyone present. Two teachers from the University of Porto (Louise Lima and Daniela Ferreira), responsible for the scientific validation of the intellectual product that will be created, and members of the AECCB Project Internationalization Team were also present. In the afternoon, the coordination teams from the different countries addressed the project's work plan, international mobilities, the various Erasmus+ dynamics and other aspects that will allow the various activities to be carried out with a guarantee of success and high quality. This Erasmus+ project, strongly inclusive and marked by educational innovation, aims to internationalize good educational practices, giving the AECCB a very positive contribution to the qualification of the European Education Area, through the creation, in partner schools, of an identity curriculum, through the articulation of the national curriculum with local heritage. It stands out for its interdisciplinary and comprehensiveness and for establishing partnerships with local entities that are landmarks of local heritage, such as, in Portugal, the Devesa Park (local biodiversity), the Cupertino de Miranda Foundation (Surrealism) and the Famalicão Museum Network, highlighting the Bernardino Machado Museum (Brazilians make a trip). The event was a huge success, to which the excellent partnerships with the Group's Direction and with the AECCB's Audiovisual and Cooking and Restaurant courses contributed. Building the Future together!


ERASMUS+

“+Participatory democracy, +Active Citizenship”, AECCB em Estrasburgo Entre os dias 26 de setembro e 1 de outubro, um grupo de oito alunos do 12º ano, de diferentes turmas, da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, acompanhado pelas professoras Carla Machado e Elisa Costa, participou no projeto “+ Participatory democracy, + Active Citizenship”, na mobilidade a Estrasburgo. Para além desta cidade, onde ficaram hospedados e concretizaram as atividades, puderam ainda conhecer as cidades francesas Colmar e Riquewihr. Em Estrasburgo, e já acompanhados pelos outros participantes do projeto, isto é, o grupo de jovens lituanos e espanhóis, os oito alunos da escola Camilo Castelo Branco tiveram a oportunidade de vivenciar experiências únicas e muito enriquecedoras do ponto de vista cultural e fundamentais para o desenvolvimento de uma cultura democrática e de uma cidadania ativa. Assim, houve momentos de visitas a espaços históricos, tempo de lazer e momentos de trabalho em grupo. Os jovens visitaram o Parlamento Europeu, podendo conhecer um pouco melhor o trabalho aí desenvolvido pelos Eurodeputados; visitaram ainda o Museu “Alsace-Lorraine Memorial” e o campo de concentração “Natzweiler-Struthof”, onde puderam vivenciar, com algum impacto emocional, as consequências da invasão nazi. Destas visitas resultaram diferentes trabalhos didáticos e de partilha de conhecimentos, desenvolvidos pelos grupos internacionais constituídos por membros portugueses, lituanos e espanhóis. Do tempo de lazer, destaca-se a experiência fantástica que foi o passeio de barco pela cidade de Estrasburgo, a visita à Catedral Notre Dame de Estrasburgo e ainda a oportunidade de visitar a cidade de Offenburg, na Alemanha, dada a sua proximidade geográfica. Sem dúvida, esta experiência superou as expectativas destes jovens, que se foram preparando para esta mobilidade ao longo dos últimos dois anos, compensando todo o tempo e esforço dedicados. Fica a certeza de que vale a pena participar em projetos da escola, como este, que promovem o desenvolvimento intelectual e cultural dos alunos e JORNAL EUROPEU AECCB

43

comprovam que a grande riqueza da aprendizagem ultrapassa a sala de aula e depende sempre da entrega única dos professores e alunos. Impõe-se, portanto, uma palavra de gratidão aos professores que, para além do seu tempo letivo, ainda têm a capacidade de proporcionar aos alunos experiências únicas, como esta.

Beatriz Rocha

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

“+Participatory democracy, +Active Citizenship”, AECCB in Strasbourg Between September 26 and October 1, a group of eight 12th grade students, from different classes, from Camilo Castelo Branco Secondary School, accompanied by teachers Carla Machado and Elisa Costa, participated in the project "+ Participatory democracy, + Active Citizenship”, in mobility to Strasbourg. In addition to this city, where they stayed and carried out the activities, they were also able to visit the French cities Colmar and Riquewihr. In Strasbourg, and already accompanied by the other project participants, that is, the group of Lithuanian and Spanish youth, the eight students from the Camilo Castelo Branco school had the opportunity to experience unique and culturally enriching experiences that were fundamental for the development of a democratic culture and active citizenship. Thus, there were moments of visits to historic spaces, leisure time and moments of group work. The young people visited the European Parliament, getting to know a little better the work carried out there by the MEPs; they also visited the “Alsace-Lorraine Memorial” Museum and the “Natzweiler-Struthof” concentration camp, where they were able to experience, with some emotional impact, the consequences of the Nazi invasion. These visits resulted in different didactic and knowledge-sharing works developed by international groups made up of Portuguese, Lithuanian and Spanish members. In leisure time, the fantastic experience was the boat tour through the city of Strasbourg, the visit to the Notre Dame Cathedral in Strasbourg and even the opportunity to visit the city of Offenburg, in Germany, given its geographical proximity. Undoubtedly, this experience exceeded the expectations of these young people, who had been preparing for this mobility over the past two years, making up for all the time and effort dedicated. We are sure that it is worth participating in school projects, such as this one, which promotes the intellectual and cultural development of students and prove that the great wealth of learning goes beyond the classroom and always depends on the unique commitement of teachers and students. Therefore, a word of gratitude is required for teachers who, in addition to their teaching time, still have the ability to provide students with unique experiences, such as this one. JORNAL EUROPEU AECCB

44

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

+ PARTICIPATORY DEMOCRACY, + ACTIVE CITIZENSHIP Rugsėjo 27 – spalio 2 dienomis aštuoni Juliaus Janonio gimnazijos moksleiviai kartu su mokytojomis Vilija Šlivinskaite ir Kristina Murauskiene dalyvavo ERASMUS+ projekte ,,+ PARTICIPATORY DEMOCRACY, + ACTIVE CITIZENSHIP” Strasbūre, Prancūzijoje. Projekto metu jaunuoliai bendravo su iš Ispanijos bei Portugalijos atvykusiais bendraamžiais, dalinosi tarpusavyje sukaupta patirtimi. Rugsėjo 28 dieną projekto dalyviai aplankė Europos Parlamentą, kuriame sužinojo daugiau apie Europos istoriją, politikos lyderius, apžiūrėjo salę, kurioje vyksta Europos Parlamento sesijos. Interaktyvūs žaidimai bei įdomus filmas apie Europos sąjungos galimybes leido geriau moksleiviams suprasti demokratijos svarbą. Po pietų susiskirstę į grupes stengėsi pritaikyti įgytas žinias praktiškai. Komandos, sudarytos iš skirtingų šalių jaunuolių, kūrė koliažus bei dalyvavo protmūšyje apie Europos sąjungos šalių kultūrą, geografines ypatybes bei politinius veikėjus. Vakare visi dalyviai pristatė savo šalies nacionalinius patiekalus ir jais vaišino kitų šalių atstovus. Tarptautinė vakarienė buvo puiki proga geriau pažinti bendraamžius, lyginti kultūrų skirtumus ir aptarti mokinių gyvenimo skirtumus įvairiose Europos šalyse. Antrąją projekto dieną autobusu visi važiavo į Elzaso – Mozelio regiono atminimo muziejų, kuriame sužinojo apie šio krašto istoriją Antrojo pasaulinio karo metais. Įtraukiančios veiklos, įdomios ekspozicijos bei iškalbingas gidas sužadino moksleivių smalsumą bei norą pasidomėti šiuo regionu daugiau. Veiklų metu dalyviai filmavo bei fotografavo muziejų, rinko medžiagą, reikalingą jų projektiniam darbui „Istorijos pamokos, kurių mes negalime pamiršti“. Sukurti filmukai vėliau buvo pristatomi ir aptariami konferencijų salėje. Ši užduotis padėjo ne tik geriau įsisavinti naują informaciją, bet ir geriau pažinti savo grupės narius, dirbti su jais komandiškai. Trečiąją dieną projekto dalyviai vyko į Štruthofo koncentracijos stovyklą, esančią Vogėzų kalnuose. Tai vienintelė nacių įkurta koncentracijos stovykla Prancūzijoje. Mokiniai turėjo galimybę susipažinti su kraupia Antrojo pasaulinio karo istorija, skaitydami informacinius stendus, kuriuose buvo pateikiami ne tik faktai, bet ir autentiški kalinių prisiminimai. Jaunuoliams geriau suprasti šiuos įvykius taip pat padėjo projekte dalyvavusios istorijos mokytojos. Komandos turėjo padaryti nuotraukų koliažą, kuris atspindėtų temą – „Prisiminti nusikaltimus yra nuolatinė atsakomybė“. Todėl mokiniai turėjo fotografuoti tai, kas jiems atrodė svarbiausia. Didžiausią įspūdį jiems paliko barakas, kuriame buvo vykdomi žiaurūs moksliniai eksperimentai su kalinių kūnais, krosnis, kurioje degindavo žmones ir faktas, kad jų pelenai su visomis kitomis koncentracijos stovyklos atliekomis buvo pilami į vieną vietą. Jaunuolius šokiravo, kiek nedaug reiškė vieno kalinio – žmogaus, gyvybė. Paskutinę oficialią projekto dieną mokiniai turėjo pažintinę ekskursiją laivu Strasbūro kanalais. Kiekvienas iš jų klausėsi „audiogido“ anglų kalba apie šį nepaprastai gražų Europos miestą. Projekto dalyviai dar kartą iš išorės apžiūrėjo Europos Parlamento pastatus, patys patyrė, kaip veikia šliuzai – įrenginiai, skirti laivams plukdyti iš vieno vandens telkinio į kitą, kai pastarieji yra greta, bet jų vandens lygiai skirtingi. Mokiniai tvirtino, kad ši kelionė laiveliu leido patirti tikrąją Strasbūro dvasią. Vėliau visi kartu lipo į Strasbūro katedros apžvalgos aikštelę, nuo kurios atsivėrė visas miesto vaizdas. Po pietų dalyviai susirinko užbaigti projektą. Buvo aptariamos visos veiklos, pristatomi mokinių darbai, įvertinama išvyka bei jos svarba. Mokiniai bei mokytojos su savo komandų nariais taip pat pasikeitė dovanėlėmis, kurios atspindėjo kiekvienos šalies kultūrą. Kristina Murauskienė

JORNAL EUROPEU AECCB

43

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

+ PARTICIPATORY DEMOCRACY, + ACTIVE CITIZENSHIP De 27 de setembro a 2 de outubro, oito alunos do Ginásio Julius Janonis junto com as professoras Vilija Šlivinskaitė e Kristina Murauskiene participaram do projeto ERASMUS+ “+ DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, + CIDADANIA ATIVA” em Estrasburgo, França. Durante o projeto, os jovens interagiram com os seus pares da Espanha e Portugal e partilharam as suas experiências. A 28 de setembro, os participantes do projeto visitaram o Parlamento Europeu para aprender mais sobre a história europeia, os líderes políticos e o Parlamento Europeu. Jogos interativos e um filme interessante sobre as possibilidades da União Europeia proporcionaram aos alunos uma melhor compreensão da importância da democracia. À tarde, os grupos tentaram aplicar os conhecimentos adquiridos na prática. Equipas compostas por jovens de diversos países criaram colagens e participaram num debate sobre a cultura, as caraterísticas geográficas e as figuras políticas da União Europeia. À noite, todos os participantes apresentaram os pratos nacionais do seu país e contaram com representantes de outros países. O jantar internacional foi uma grande oportunidade para conhecer melhor os seus pares, comparar as diferenças culturais e discutir as diferenças na vida dos alunos, em diferentes países europeus. No segundo dia do projeto, visitaram o Museu Memorial da Alsácia-Moselle, onde conheceram a história do país durante a Segunda Guerra Mundial. Atividades inclusivas, exposições interessantes e um guia eloquente despertaram a curiosidade e o desejo dos alunos se interessarem pela região. Durante as atividades, os participantes filmaram e fotografaram o museu, recolhendo o material necessário para o seu trabalho de projeto “Aulas de História que não podemos esquecer”. Os filmes criados foram posteriormente apresentados e discutidos na sala de conferências. Esta tarefa ajudou não só a desenvolver melhor as novas informações, mas também a conhecer melhor os membros do seu grupo, a trabalhar com eles em equipa. No terceiro dia, os participantes do projeto foram para o campo de concentração de Strauthof nas montanhas de Vosges. É o único campo de concentração fundado pelos nazis na França. Os alunos tiveram oportunidade de aprender sobre a história sombria da Segunda Guerra Mundial lendo painéis de informações que apresentavam não apenas factos, mas também memórias autênticas dos prisioneiros. Os professores de história envolvidos no projeto também ajudaram os jovens a compreender melhor esses acontecimentos. As equipas tiveram que fazer uma colagem de fotos que refletissem o tema - “Lembrar crimes é uma responsabilidade permanente”. Portanto, os alunos tiveram que fotografar o que lhes parecia mais importante. Ficaram muito impressionados com os quartéis, que realizavam experiências científicas brutais nos corpos dos prisioneiros, o forno que queimava as pessoas e o facto das suas cinzas, junto com todos os outros resíduos do campo de concentração, serem despejados num só lugar. Os jovens ficaram chocados com o quão pouco significava a vida de um prisioneiro. No último dia oficial do projeto, os alunos fizeram um passeio turístico de barco pelos canais de Estrasburgo. Cada um deles ouviu um "guia de áudio" em inglês sobre esta incrivelmente bela cidade europeia. Os participantes no projecto inspecionaram uma vez mais os edifícios do Parlamento Europeu a partir do exterior e experimentaram por si próprios o funcionamento das eclusas, as instalações de transporte de navios de uma massa de água para outra quando estas últimas são contíguas mas com níveis de água diferentes. Os alunos afirmaram que esta viagem de barco permitiu-lhes vivenciar o verdadeiro espírito de Estrasburgo. Mais tarde, todos eles subiram juntos para o deck de observação da Catedral de Estrasburgo, que oferecia uma visão completa da cidade. À tarde, os participantes reuniram-se para concluir o projeto. Todas as atividades foram discutidas, os trabalhos dos alunos foram apresentados, a viagem e a sua importância foram avaliadas. Alunos e professores também trocaram presentes com os seus membros da equipa que refletiam a cultura de cada país.

Kristina Murauskienė

JORNAL EUROPEU AECCB

46

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Mobilidade a Siauliai, Lituânia - “Mais democracia participativa, mais cidadania ativa” Tendo como tema principal o conhecimento e treino da participação democrática nas escolas, a mobilidade à escola Siauliu Juliaus Janonio gimnazija, em Siauliai, na Lituânia, contou com a participação de mais de 40 jovens das 3 escolas do projeto “Mais democracia participativa, mais cidadania ativa”. O encontro começou com a visita a The Hill of Crosses (local de peregrinação, próximo de Siauliai), um lugar onde os lituanos, desde 1831, colocam cruzes e crucifixos , estátuas da Virgem, esculturas de patriotas lituanos e milhares de pequenas efígies e rosários, que passou a significar a resistência pacífica do povo lituano, apesar das ameaças que enfrentou ao longo da história. Os alunos portugueses e espanhóis encontraram-se seguidamente com as suas famílias de acolhimento. A semana de atividades teve início com uma cerimónia oficial de abertura, troca de presentes e uma visita às instalações, feita pelo diretor, seguida da divisão em grupos internacionais. Cada escola fez a sua apresentação, com foco na organização da escola como um ambiente democrático de aprendizagem e nas experiências de autogoverno. O dia contou ainda com uma excursão na cidade, “Holocausto, a comunidade judaica, sinais de ditadura e democracia”, e com a apresentação dos clubes europeus como estratégia escolar de educação para a cidadania europeia. Foram realizadas oficinas com a construção de propostas, em equipas para melhorar a gestão democrática das escolas. Em grupos, os jovens discutiram problemas comuns da escola e através de meios diferentes (colagem, póster, documento, etc.), fizeram as apresentações dos trabalhos em grupo. O dia seguinte foi dedicado à visita ao Sítio Arqueológico de Kernavė, um complexo conjunto de propriedades arqueológicas,

JORNAL EUROPEU AECCB

cercando a cidade de Kernavė, incluindo fortalezas, aldeias não fortificadas, sepulturas e outros monumentos arqueológicos que vão do Paleolítico recente até à Idade Média. De Kernavé, o grupo partiu para a visita a Seimas, o Parlamento Lituânia, com origem no parlamento do Grão-Ducado da Lituânia e no Sejm da Comunidade Polaco-Lituana, bem como no Seimas da Lituânia entre guerras. O primeiro Seimas após a restauração da independência da Lituânia foi convocado em 1992. O grupo pode ainda visitar a cidade o castelo de Vilnius, em Gediminas Hill, e a cidade antiga. O dia seguinte foi dedicado a Kaunas e à visita ao Memorial 9th fort. Durante a ocupação da Lituânia pela União Soviética, o forte foi utilizado como prisão e estação transitória para prisioneiros, sendo transportados para campos de trabalhos forçados. Após a ocupação da Lituânia pela Alemanha Nazi, a edificação foi utilizada como local de execução de judeus e prisioneiros de Guerra. Estudantes e professores participaram na ação cívica “A abertura da Praça aos Justos das Nações do Mundo”, que contou com a presença dos embaixadores de Israel, Alemanha, EUA e o representante da NATO, bem como nas cerimónias oficiais de celebração 170º aniversário da escola anfitriã. A fase final dos trabalhos incluiu apresentações e workshops sobre a vida no tempo da ditadura, a censura, o canto de intervenção política e as impressões da participação da escola lituana no "EYE 2021". Com a entrega de certificados e troca de lembranças finalizou esta memorável experiência cultural, histórica, cívica e educativa, que deixou em todos os participantes as mais fortes impressões e certamente um impacto duradouro.

Elisa Costa

47

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Mobility to Siauliai, Lithuania - “More participatory democracy, more active citizenship” Having as main theme the knowledge and training of democratic participation in schools, the mobility to the Siauliu Juliaus Janonio gimnazija school, in Siauliai, Lithuania, had the participation of more than 40 young people from the 3 schools of the project “More participatory democracy, more citizenship active”. The meeting began with a visit to The Hill of Crosses (place of pilgrimage, near Siauliai), a place where Lithuanians, since 1831, have placed crosses and crucifixes, statues of the Virgin, sculptures of Lithuanian patriots and thousands of small effigies and rosaries, which has come to mean the peaceful resistance of the Lithuanian people despite the threats they have faced throughout history. The Portuguese and Spanish students then met with their host families. The week of activities began with an official opening ceremony, exchange of gifts and a visit to the premises, made by the principal, followed by the division into international groups. Each school made its presentation, focusing on the organization of the school as a democratic learning environment and experiences of self-government. The day also included a tour of the city, “Holocaust, the Jewish community, signs of dictatorship and democracy”, and the presentation of European clubs as a school education strategy for European citizenship. Workshops were held with the construction of proposals, in teams to improve the democratic management of schools. In groups, young people discussed common school problems and through different means (collage, poster, document, etc.), they made presentations of their work. The next day was dedicated to visiting the Kernavė Archaeological Site, a complex set of archaeological properties surrounding the city of Kernavė, including forts, unfortified villages, graves and other archaeological monuments ranging from the late Paleolithic to the Middle Ages. From Kernavé, the group set out to visit Seimas, the Lithuanian Parliament, originating from the parliament of the Grand Duchy of Lithuania and the Sejm of the Polish-Lithuanian Commonwealth, as well as the Seimas of interwar Lithuania. The first Seimas after the restoration of Lithuania's independence was convened in 1992. The group could still visit the city of Vilnius castle on Gediminas Hill and the old town. The next day was dedicated to Kaunas and visiting the 9th ​fort Memorial. During the occupation of Lithuania by the Soviet Union, the fort was used as a prison and transit station for prisoners, who were later transported to forced labour camps. After the occupation of Lithuania by Nazi Germany, the building was used as a place of execution for Jews and prisoners of war. Students and teachers participated in the civic action “The opening of the Square to the Righteous of the Nations of the World”, which was attended by the ambassadors of Israel, Germany, the USA and the representative of NATO, as well as in the official ceremonies celebrating the 170th anniversary of the host school. The final phase of the work included presentations and workshops on life in the time of the dictatorship, censorship, the corner of political intervention and impressions of the Lithuanian school's participation in "EYE 2021". With the delivery of certificates and the exchange of souvenirs, this memorable cultural, historical, civic and educational experience ended, which left the strongest impressions on all participants and certainly a lasting impact.

Elisa Costa

JORNAL EUROPEU AECCB

48

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

JORNAL EUROPEU AECCB

49

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Deepening Democracy at AECCB "Deepening Democracy!" - a strategy to improve the quality of democracy in the school context” is a 24-month project coordinated by the YUPI organization in Famalicão, Portugal, in close partnership with the Camilo Castelo Branco School Group, Poland and Romania. The partners are schools and non-governmental organizations which are already experienced in working closely together towards a better integrated education system for young people. "Deepening Democracy!" aims to contribute to the recognition of the importance of cooperation between the non-formal and formal education systems to offer young students a more integrated education and allow for more adequate strategies for the integration of young people into society. The partners come from disadvantaged areas of their countries where geographical, social and economic obstacles constrain the development of young people and the experience of learning mobility, especially for girls. The two topics chosen by the partners for local activities in close cooperation between the non-formal and formal sectors are 1) sociocracy method for a more committed decision in schools; 2) Sustainable development goals for a more sustainable school strategy. These topics are channels on how to involve young students in activities supported by youth workers and teachers within classrooms and schools. The main objective is to create an international network of interested partners and cooperate towards the recognition of the combination of non-formal and formal education for a more comprehensive and alternative approach to education for young students, thus contributing to a better development of the local community. Work is done at different levels to achieve this goal: local activities within the scope of topics, coordinators' meetings, staff training events for animators and teachers, and short-term exchanges of student groups and multiplier events in all countries involved, to disseminate the results and product presentations, as well as the two intellectual products developed, reaching a greater number of local partners interested in integrating the tools. The outputs generated during the implementation and closing phase of this project are: a Sociocracy Guide with the results of research in each school on how decision-making happens and what can be done to improve the quality of democracy, and an educational game about sustainable development goals created in collaboration among teachers, students and youth workers to inform and explore the SDG strategy in a more youth-friendly and interactive way. All these tools will allow for the improvement of the quality of practices.

JORNAL EUROPEU AECCB

50

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Deepening Democracy no AECCB “Deepening Democracy!” - uma estratégia para melhorar a qualidade da democracia no contexto escolar” é um projecto com a duração de 24 meses, coordenado pela organização YUPI em Famalicão, Portugal, em estreita parceria com o Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, Polónia e Roménia. Os parceiros são escolas e organizações não governamentais já experientes em trabalhar em estreita cooperação para um sistema melhor integrado de educação para jovens. "Deepening Democracy!" visa contribuir para o reconhecimento da importância da cooperação entre os sistemas de educação não formal e formal para oferecer aos jovens alunos uma educação mais integrada e permitindo estratégias mais adequadas de integração dos jovens na sociedade. Os parceiros vêm de áreas desfavorecidas dos seus países onde obstáculos geográficos, sociais e económicos condicionam o desenvolvimento dos jovens e a experiência de mobilidade para a aprendizagem, especialmente para as meninas. Os dois tópicos escolhidos pelos parceiros para as atividades locais em estreita cooperação entre os setores não formais e formais são 1) método de sociocracia para uma decisão mais comprometida nas escolas; 2) Objetivos de desenvolvimento sustentável para uma estratégia mais sustentável da escola. Estes tópicos são canais sobre como envolver os jovens alunos em atividades apoiadas por trabalhadores da juventude e professores dentro das salas de aula e escolas. O principal objetivo é criar uma rede internacional de parceiros interessados e cooperar para o reconhecimento da combinação do ensino não formal e formal para uma abordagem mais abrangente e alternativa de educação para os jovens alunos, contribuindo assim para um melhor desenvolvimento da comunidade local. A atuação é feita em diferentes níveis para atingir este objetivo: atividades locais no âmbito dos tópicos, reuniões de coordenadores, eventos de formação de pessoal para animadores e professores e intercâmbios de curta duração de grupos de alunos e eventos multiplicadores em todos os países envolvidos, para disseminar os resultados e apresentações de produto, bem como os dois produtos intelectuais desenvolvidos, alcançando um maior número de parceiros locais interessados em integrar as ferramentas. Os outputs gerados durante a fase de implementação e encerramento deste projeto são: um Guia de Sociocracia com os resultados da pesquisa em cada escola sobre como a tomada de decisão acontece e o que pode ser feito para melhorar a qualidade da democracia, e um jogo educativo sobre objetivos de desenvolvimento sustentável criado em colaboração entre professores, estudantes e animadores de juventude para informar e explorar a estratégia dos ODS de uma forma mais amigável e interativa para os jovens. Todas essas ferramentas permitirão a melhoria da qualidade das práticas. JORNAL EUROPEU AECCB

51

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Curso de Formação no âmbito do ‘Deepening Democracy!’

Training course under ‘Deepening Democracy!’

Entre 12 e 15 de outubro decorreu no AECCB o primeiro curso de formação ‘Deepening Democracy!’ com o objetivo de capacitar os participantes para o uso da Educação Não Formal (ENF) como abordagem e aprendizagem não formal como metodologia para ativar os jovens e alunos a nível local. O curso cobriu as abordagens e princípios da ENF tendo sido muito prático sobre como usar esses princípios. Durante o curso os participantes desenvolveram oficinas e atividades em conjunto: YUPI e AECCB (Portugal), APIS PM Feedback Brasov e Colegiul Nacional Informatica Grigore Moisil (Roménia), escola Kielce 4 e EPI (Polónia). Durante o Curso foram identificadas várias formas de participação dos jovens, os seus pontos fortes e fracos, assim como identificados os pontos a trabalhar, de modo a potenciar a sua participação efetiva.

Between 12 and 15 October, the first training course 'Deepening Democracy!' took place at the AECCB with the aim of training participants in the use of Non-Formal Education (ENF) as an approach and non-formal learning as a methodology to activate young people and students at the local level. The course covered NFE approaches and principles and was very practical on how to use these principles. During the course, participants developed joint workshops and activities: YUPI and AECCB (Portugal), APIS PM Feedback Brasov and Colegiul Nacional Informatica Grigore Moisil (Romania), Kielce 4 school and EPI (Poland). During the course, various forms of participation by young people were identified, their strengths and weaknesses, as well as the points to be worked on, in order to enhance their effective participation.

JORNAL EUROPEU AECCB

52

the

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

As rosas de uma mobilidade Os nossos alunos, através dos projetos Erasmus+, vivenciam experiências únicas, através da diversidade de propostas de atividades nas pré e pós mobilidades, mas sobretudo nos programas desenvolvidos nas mobilidades pelas famílias de acolhimento, pelas escolas e instituições que colaboram na formação dos jovens. Este desenvolvimento concretiza-se através de um processo de ensino baseado em projetos, que pelo seu grau de diferenciação proporciona aos alunos um desenvolvimento integral único. A atividade que a seguir vou descrever foi uma das que mais marcou todos os alunos e docentes que participaram na mobilidade C3 do projeto “More Participatory Democracy, More Active Citizenship” que decorreu de 18 a 23 de outubro de 2021, na cidade de Šiauliai, na Lituânia, onde também estiveram alunos espanhóis do País Basco. Numa manhã fria do dia 22 de outubro de 2021, a escola Siauliu Juliaus Janonio Gimnazija e os elementos envolvidos no projeto foram convidados, pela autarquia local, para a inauguração da Praça dos Justos Entre as Nações, no cruzamento das ruas Vilniaus e Ežero, nos antigos portões do gueto da cidade, dando início à comemoração dos 80 anos sobre o Holocausto na Lituânia. A cerimónia teve início com uma breve apresentação musical de algumas obras do filme “A Lista de Schindler”, que emocionou todos os presentes. Em seguida, prestou-se homenagem aos Justos entre as Nações que já faleceram, com um minuto de silêncio. Atualmente, esta expressão é usada pelo Estado de Israel e pelas instituições hebraicas que preservam a memória do Holocausto, como uma forma de homenagear as pessoas que arriscaram as suas vidas para salvar judeus do Holocausto. Entre os assim designados, constam 4 portugueses: Aristides de Sousa Mendes, Carlos Sampaio Garrido, José Brito Mendes e Padre Joaquim Carreira. O primeiro discurso foi do Presidente da Camara de Šiauliai, nele expressou o desejo de que as pessoas encontrem “equilíbrio, para que a sua vida se torne mais tolerante, tanto quanto possível, ou que se torne mais compreensível através do prisma filosófico do coração.” Em seguida, o porta-voz do Parlamento da Lituânia, Čmilytė-Nielsen, que também nos tinha recebido no dia anterior, afirmou que aquele era um lugar com boas memórias da sua infância e disse ainda que “Como Vladimir Zubov disse, ao salvar judeus, ele estava a salvar a dignidade do povo lituano. Cidadãos da Lituânia, os Justos entre as Nações resgataram para nós a oportunidade de viver com dignidade, então, vamos aproveitar essa oportunidade. E este local, esta praça maravilhosa, eu acredito que se tornará para nós um farol sempre que houver dúvida e houver uma escolha entre um silêncio confortável e ser humano. ” O Embaixador de Israel na Lituânia, Yossef Avni-Levy, classificou este evento como um dos mais impressionantes e sensíveis em que participou na sua carreira diplomática. Falando sobre o Holocausto, o embaixador disse que não deve ter sido fácil decidir ajudar pessoas inocentes, judeus, durante este período mais sombrio da história, tanto mais que os resgatadores e as suas famílias enfrentaram a morte por isso. O embaixador perguntou retoricamente o que faríamos se alguém batesse na porta no meio da noite em busca de ajuda, porque seriam fuzilados várias horas depois, sabendo que correríamos o risco de morte para nós e nossas famílias se ajudássemos. O embaixador israelita disse que as pessoas que salvaram os judeus abriram as suas portas e os seus corações, sem levar em conta a lei e os conselhos de outras pessoas, porque eram bons cristãos, bons lituanos e heróis, mas, acima de tudo, eram boas pessoas. O embaixador alemão na Lituânia, Matthias Sonn, disse, num discurso emocionado: “Estou hoje diante de vocês como o embaixador do país que, há oitenta anos, em 1941, causou incalculáveis dores e sofrimentos. Todos nós sabemos que é impossível apagar as atrocidades cometidas ou trazer de volta aqueles que foram assassinados, mas é possível aprender com tudo isso e lembrar ”. Referiu ainda que a responsabilidade histórica por esse período trágico recai sobre a Alemanha agora e para sempre.

JORNAL EUROPEU AECCB

53

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

A presidente da Comunidade Judaica da Lituânia, Kukliansky, disse que os nomes dos Justos entre as Nações gravados na pedra devem ser vistos como um símbolo de honra paga às escolhas corretas e à consciência, e como memória de todas as vítimas do Holocausto que não foram resgatadas. “Hoje, em todo o mundo e também na Lituânia, vemos novas manifestações de antissemitismo, para as quais não pode haver justificativa ou tolerância tácita. A História valoriza as ações corretas, não o silêncio vergonhoso. Vamos escolher diariamente a luz que irradia do exemplo dado pelos Justos entre as Nações ”. Esta dirigente acrescentou ainda que “Meu avô fugiu do gueto junto com a minha mãe quando ela tinha 10 anos, mas ninguém os ajudou. Os Braçadeiras Brancas (unidades paramilitares organizadas em junho-agosto de 1941 pelo Governo Provisório da Lituânia, no início da Operação Barbarossa) prenderam-nos e o meu avô implorou de joelhos para não matar minha mãe. A nossa família não teve a sorte de alguns, mas alguns tiveram sorte.” A oradora seguinte era uma senhora de muita idade, que vestia um gorro de lã cinzento e um casaco verde que estava desde o início da cerimónia sentada num banco talvez devido à sua frágil saúde e claro aos muitos anos de vida. Questionei uma das alunas que nos acompanhava e ela referiu que era uma senhora de uma cidade a cerca de 80 Km, de nome Mažeikiai, e que resgatou quatro mulheres judias com seus pais durante o período de ocupação nazi. Confesso aqui que não entendia uma única palavra que esta senhora estava a dizer, até ao momento em que falou em “antissemitismo”, em lituano, qualquer coisa parecida com ”antisemitizmas”. Durante o seu discurso, passaram pela minha memória as imagens brutais que retirei de três visitas que realizei a campos de concentração, e de alguns livros que li sobre o Holocausto, onde as palavras não dizem tudo. Na grande firmeza das palavras desta anciã, encontrei a força, a determinação, a resiliência e a coragem que os sobreviventes e as vítimas do Holocausto tiveram ao enfrentar uma situação, de tal maneira desumana e brutal, que jamais nenhum livro terá palavras para as descrever. Mais à frente acrescentou: “Os resgatadores, afinal, sacrificaram-se a si mesmos e às suas famílias, eles não eram apenas boas pessoas, eles também foram muito corajosos. Desde a infância vivi rodeada de pessoas de etnia judia e mantivemos contato até 2019, enquanto eles foram vivos, recebia duas vezes por semana um telefonema de Israel”. No final do seu discurso, ela pediu aos pais e professores que criassem os filhos desde tenra idade para serem tolerantes com as pessoas ao seu redor e com pessoas de diferentes etnias. “Gostaria que a minha pequena nação fosse orgulhosa e digna de respeito”. Para finalizar a homenagem, cada um dos nossos alunos depositou uma rosa branca em homenagem a todos os Justos deste Mundo, que, de uma forma heroica, combateram a opressão e, colocando a sua vida e a dos seus em perigo, não olharam a meios para mostrar ao mundo que a humanidade não se tinha perdido e que o amor existia e que desse amor rezaria a história gravada na pedra, para que a sua memória não se evapore. Esta atividade Erasmus+ foi uma lição de História que nenhum aluno e professor deixaria escapar, pela qualidade das intervenções e pela oportunidade de vivenciar o momento. Erasmus+ é assim, um grande conjunto de emoções e de momentos que marcam e transformam a vida dos nossos estudantes, criando cidadãos mais tolerantes e civicamente ativos, de forma que a História não se repita.

Sérgio Martins

JORNAL EUROPEU AECCB

54

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

The roses of a mobility Our students, through Erasmus+ projects, experience unique experiences, through the diversity of proposals for pre and post mobility activities, but above all in the programmes developed in mobility by host families, schools and institutions that collaborate in the training of young people. This development takes place through a project-based teaching process, which, due to its degree of differentiation, provides students with a unique integral development. The activity that I will describe below was one of the most memorable for all students and teachers who participated in the C3 mobility of the “More Participatory Democracy, More Active Citizenship” project, which took place from October 18 to 23, 2021, in the city of Šiauliai, in Lithuania, which Spanish students from the Basque Country also attended. On a cold morning on October 22, 2021, the Siauliu Juliaus Janonio Gimnazija school and the elements involved in the project were invited by the local authority to the inauguration of the Square of the Just Among the Nations, at the intersection of Vilniaus and Ežero streets, in the old gates of the city's ghetto, kicking off Lithuania's 80th anniversary commemoration of the Holocaust. The ceremony began with a short musical presentation of some works from the film “Schindler's List”, which touched all those present. Then, homage was paid to the Righteous Among the Nations who had passed away, with a minute of silence. Currently, this expression is used by the State of Israel and by the Jewish institutions that preserve the memory of the Holocaust, as a way of honoring the people who risked their lives to save Jews from the Holocaust. Among those so designated, there are 4 Portuguese: Aristides de Sousa Mendes, Carlos Sampaio Garrido, José Brito Mendes and Father Joaquim Carreira. The first speech was by the Mayor of Šiauliai, in which he expressed the wish that people find “balance, so that their life becomes as much tolerant as possible, or that it becomes more understandable through the philosophical prism of the heart. ” Then, the speaker of the Lithuanian Parliament, Čmilytė-Nielsen, who had also received us the day before, stated that it was a place with fond memories of his childhood and further said that “As Vladimir Zubov said, by saving Jews , he was saving the dignity of the Lithuanian people. Lithuanian citizens, the Righteous Among the Nations redeemed for us the opportunity to live with dignity, so let's take this opportunity. And this place, this wonderful square, I believe will become a beacon for us whenever there is doubt and there is a choice between comfortable silence and being human. ” The Israeli Ambassador to Lithuania, Yossef Avni-Levy, called this event one of the most impressive and sensitive in which he participated in his diplomatic career. Speaking about the Holocaust, the ambassador said it must not have been easy to decide to help innocent people, Jews, during this darkest period in history, especially as the rescuers and their families faced death for it. The ambassador rhetorically asked what we would do if someone knocked on the door in the middle of the night looking for help, because they would be shot several hours later, knowing that we would risk death to ourselves and our families if we helped. The Israeli ambassador said that the people who saved the Jews opened their doors and their hearts, regardless of the law and other people's advice, because they were good Christians, good Lithuanians and heroes, but above all they were Good people. The German ambassador to Lithuania, Matthias Sonn, said in an emotional speech: “I stand before you today as the ambassador of the country that, eighty years ago, in 1941, caused incalculable pain and suffering. We all know that it is impossible to erase the atrocities that have been committed or bring back those who were murdered, but it is possible to learn from all this and remember.” He also mentioned that the historical responsibility for that tragic period rests with Germany now and forever. The President of the Jewish Community of Lithuania, Kukliansky said the names of the Righteous Among the Nations engraved in stone should be seen as a symbol of honour paid to right choices and conscience, and as a memory of all the victims of the Holocaust who were not rescued. “Today, all over the world and also in Lithuania, we see new manifestations of anti-Semitism, for which there can be no justification or tacit tolerance. History values ​right actions, not shameful silence. Let us daily choose JORNAL EUROPEU AECCB

55

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

the light that radiates from the example set by the Righteous among the Nations.” This official added that “My grandfather escaped from the ghetto together with my mother when she was 10 years old, but nobody helped them. The White Armbands (paramilitary units organized in June-August 1941 by the Provisional Government of Lithuania at the beginning of Operation Barbarossa) arrested them and my grandfather begged on his knees not to kill my mother. Our family was not as lucky as others, but some were lucky.” The next speaker was a very old lady, wearing a gray wool cap and a green coat who had been sitting on a bench since the beginning of the ceremony, perhaps because of her fragile health and of course her many years of age. I asked one of the students who accompanied us and she mentioned that she was a lady from a town about 80 km away, named Mažeikiai, who rescued four Jewish women with their parents during the period of the Nazi occupation. I confess here that I did not understand a single word that this lady was saying, until the moment she spoke of “anti-Semitism”, in Lithuanian, something similar to”antisemitisms”. During her speech, the brutal images I had taken from three visits to concentration camps, and from some books I had read about the Holocaust, where words don't say everything, flashed through my memory. In the great firmness of this old woman's words, I found the strength, determination, resilience and courage that Holocaust survivors and victims had when facing a situation, so inhuman and brutal, that no book will ever have words to describe it. She later added: “The rescuers, after all, sacrificed themselves and their families, they were not only good people, they were also very brave. Since childhood I lived surrounded by people of Jewish ethnicity and we kept in touch until 2019, while they were alive, I received a phone call from Israel twice a week.” At the end of her speech, she urged parents and teachers to raise their children from an early age to be tolerant of people around them and people of different ethnicities. "I would like my little nation to be proud and worthy of respect." To finish the homage, each of our students deposited a white rose in homage to all the Righteous of this World, who, in a heroic way, fought oppression and, putting their lives and those of their own in danger, did not stop at anything to show the world that humanity was not lost and that love existed and that history engraved in stone would prove, so that its memory does not evaporate. This Erasmus+ activity was a history lesson that no student and teacher would miss, due to the quality of the interventions and the opportunity to experience the moment. Erasmus+ is like this, a great set of emotions and moments that mark and transform the lives of our students, creating more tolerant and civically active citizens, so that history does not repeat itself.

Prof. Sérgio Martins


ERASMUS+

Professoras do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco na Macedónia do Norte

Norte envolveu uma equipa constituída por docentes do 1.º Ciclo (Luísa Lopes), do 2.º ciclo (Anabela Garcia), do 3.º ciclo (Sónia Barreiras) e do secundário (Marta Vida) que em comum partilham o envolvimento no projeto Marka – Biodiversidade – ligação do currículo nacional com o património biológico local. Foram ainda acompanhadas por duas docentes da Universidade do Porto, Louise Lima e Carla Daniela Ferreira que estão a elaborar um Guia Metodológico para construção de um currículo identitário. A metodologia do projeto Marka visa o desenvolvimento com os alunos de quatro desafios. Desafio I: trabalhos desenvolvidos pelos parceiros; Desafio II: Trabalho curricular nas disciplinas científicas; Desafio III: trabalho curricular artísticos e Desafio IV: apresentação do produto final. O projeto está a ser replicado nas escolas parceiras (Itália, Estónia e Macedónia). Um dos pontos desta mobilidade foi a partilha de práticas e estratégia inovadoras numa combinação de métodos formais e informais para uma educação inclusiva, capaz de formar cidadãos ativos. Durante 4 dias, professores de Portugal, Itália, Estónia e da Macedónia do Norte, partilharam experiências educativas e reforçaram a sua formação em torno de um projeto comum e tiveram o prazer de conhecer o património local do país que acolheu esta primeira mobilidade.

No âmbito do programa Erasmus+ e do projeto "MARKA: Inovação e Inclusão na Construção de um Currículo Identitário", um grupo de 4 professoras do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, acompanhadas por 2 professoras da Universidade do Porto, deslocaram-se à Macedónia do Norte entre os dias 11 e 16 de outubro. Esta deslocação teve como objetivo a participação num evento de formação - C1 Práticas Educativas Inclusivas e não Formais, Cidadania Ativa e Parceria Estratégica – conjuntamente com professores da Itália, Estónia e Macedónia do Norte. Este projeto teve como ponto de partida o projeto Marka do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco que, através de três vertentes - o Surrealismo, os Brasileiros de Torna Viagem e a Biodiversidade - visa criar um currículo identitário, articulando o património local com o currículo nacional. Marka é um projeto inovador - devido à metodologia aplicada - e inclusivo, pois abrange todos os alunos do 3.º, 5.º, 8.º, 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade de todas as escolas do agrupamento, envolvendo professores de todos os ciclos de ensino. A deslocação à Macedónia do

JORNAL EUROPEU AECCB

Sónia Barreiras

57

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Teachers from the Camilo Castelo Branco School Group in North Macedonia

The trip to North Macedonia involved a team made up of teachers from the 1st cycle (Luísa Lopes), the 2nd cycle (Anabela Garcia), the 3rd cycle (Sónia Barreiras) and secondary (Marta Vida) who share the involvement in the Marka project – Biodiversity – linking the national curriculum with the local biological heritage. They were also accompanied by two teachers from the University of Porto, Louise Lima and Carla Daniela Ferreira, who are preparing a Methodological Guide for the construction of an identity curriculum. The Marka project methodology aims to develop four challenges with students. Challenge I: work developed by partners; Challenge II: Curricular work in scientific subjects; Challenge III: artistic curricular work and Challenge IV: presentation of the final product. The project is being replicated in partner schools (Italy, Estonia and Macedonia). One of the points of this mobility was the sharing of innovative practices and strategies in a combination of formal and informal methods for inclusive education, capable of forming active citizens. During 4 days, teachers from Portugal, Italy, Estonia and North Macedonia shared educational experiences and reinforced their training around a common project and had the pleasure of getting to know the local heritage of the country that hosted this first mobility.

As part of the Erasmus+ Innovation and Inclusion program in the Construction of an Identity Curriculum, a group of 4 teachers from the Camilo Castelo Branco School Group, accompanied by 2 teachers from the University of Porto, traveled to North Macedonia between the 11th and 16th of October. This trip aimed to allow teachers to participate in a training event - C1 Inclusive and Non-Formal Educational Practices, Active Citizenship and Strategic Partnership together with teachers from Italy, Estonia and North Macedonia. This project took as its starting point the Marka project of the Camilo Castelo Branco School Group which, through three strands - Surrealism, The Brazilians of Torna Viagem and Biodiversity aims to create an identity curriculum, articulating local heritage with the national curriculum. . Marka is an innovative project - due to the methodology applied - and inclusive, as it covers all students in the 3rd, 5th, 8th, 10th, 11th and 12th grades of all schools grouping, involving teachers from all teaching cycles.

Sónia Barreiras

JORNAL EUROPEU AECCB

58

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Eu, Tu, Nós, ... a EUROPA e Mais de N(v)ós More of us Mehr von uns више нас Na sua diferença e singularidade, alunos com necessidades específicas desenvolvem, pelo segundo ano, o projeto Mais de N(v)ós. Este projeto visa desenvolver atividades que divulguem as capacitações individuais e as realizações coletivas que se desenvolvem em prol do outro: do Eu para Ti, do Nós para Vós. Um dos pontos altos do projeto espelhou-se na atividade realizada a 3 de dezembro, dia internacional da pessoa com deficiência, em que a voz dos alunos difundiu-se pelo espaço europeu. A partir do AECCB, e de outros espaços nacionais, de Munique e de Berlim, na Alemanha e de Belgrado na Sérvia, e com recurso ao Teams, as distâncias geográfias desapareceram com um clique e uma comunidade educativa de caríz europeu uniu-se, teve voz, teve expressão individual, coletiva, multicultural e multillingue. A participação no projeto Erasmus+ Yes We Can, Above and Beyond, com a parceria das escolas Schule am Bienwaldrind, Alemanha e Medicinska skola Beograd, Sérvia, e de mais de 300 participantes nacionais, formalizou o mote da atividade proposta: Sim, nós fomos capazes de, mais uma vez, unir diferentes vozes que em uníssono deram MAIS de N(v)ÓS em prol dos outros. Esta atividade aproximou a escola e as famílias e a vertente afetiva e o envolvimento dos alunos em ações, formais e informais, de sensibilização, voluntariado e capacitação para causas promotoras da participação global, democráticas, ativa e inclusiva.

P’ Departamento de Educação Especial Mª Rosário Ferreira

JORNAL EUROPEU AECCB

59

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

Eu, Tu, Nós, ... a EUROPA e Mais de N(v)ós More of us Mehr von uns више нас In its difference and uniqueness, students with specific needs develop, for the second year, the Mais de N(v)ós project. This project aims to develop activities that publicize individual skills and collective achievements that are developed for the benefit of the other: from Me to You, from Us to You. One of the highlights of the project was reflected in the activity carried out on December 3, the International Day of People with Disabilities, in which the voice of students spread across Europe. From the AECCB and other national spaces, from Munich and Berlin, in Germany and from Belgrade in Serbia, and by using the Teams platform, geographical distances disappeared with a click and an educational community of European nature came together, had a voice, had individual, collective, multicultural and multilingual expression. Participation in the Erasmus+ Yes We Can, Above and Beyond project, in partnership with the Schule am Bienwaldrind, Germany and Medicinska skola Beograd, Serbia schools, and more than 300 National participants, formalized the motto of the proposed activity: Yes, we were able to, once again, unite different voices that in unison gave MORE than N(v)US for the benefit of others. This activity brought the school and families together and the affective aspect and the involvement of students in formal and informal actions, of awareness, volunteering and training for causes that promote global, democratic, active and inclusive participation.

Department of Special Education Mª Rosario Ferreira Erasmus+ AK1, Mobilidade Individual para Aprendizagem #Colaboração para uma Escola Inclusiva #Inclusão: Ambientes de Aprendizagem Inovadores A carreira docente tem presente a formação contínua na dimensão científica e pedagógica, quer pela importância na atualização permanente de conhecimentos quer para efeitos de progressão na carreira. As oportunidades formativas agregadas ao programa Erasmus+ são um exemplo dessa formação contínua, a qual se desenvolve numa dimensão europeia. O AECCB viu terminadas 12 mobilidades formativas no âmbito do projeto AK1, Colaboração para uma Escola Inclusiva. Este projeto que se encontra na fase de disseminação e avaliação, versou os temas 1) Desafios Inovadoras nas Escolas com os 4Cs: Criatividade, Pensamento Crítico, Comunicação e Colaboração; 2) Tecnologias de informação e comunicação (TIC’s), aplicação web, redes sociais e ferramentas online para uma Nova Educação e 3) Educação Inclusiva: Metodologias diferenciadas e Transição para a vida pós-escolar. Atualmente, estão em curso mais 12 mobilidades formativas para profissionais da educação, que se representarão em 4 cursos e 2 jobshadowing, com as temáticas: 1) Desenho Universal de Aprendizagem (DUA) e Pedagogia Diferenciada: Abordando as Diversas Necessidades de Todos os Alunos, 2) APRENDIZAGEM AO AR LIVRE. Formação de equipas de professores e funcionários - trabalhando juntos e construindo projetos de cooperação, 3) Autonomia e Flexibilidade Curricular - Sala de Aula Centrada no Aluno: Professores como Promotores de Aprendizagem Ativa! 4) Avaliação de Desempenho em Educação Digital; 5) Papel das Bibliotecas Escolares no desenvolvimento e capacitação dos alunos, e 6) Práticas avaliativas/Avaliar para as aprendizagens. Com a aprovada Acreditação Erasmus AK1, 2021-2027, haverá mais 6 mobilidades com fins formativos a divulgar brevemente.

P’Equipa de Internacionalização de Projetos Mª Rosário Ferreira


ERASMUS+

Erasmus+ AK1, Individual Mobility for Learning

together and building cooperation projects, 3) Autonomy and Curricular Flexibility - StudentCentred Classroom: Teachers as Promoters of Active Learning! 4) Performance Assessment in Digital Education; 5) Role of School Libraries in the development and training of students, and 6) Assessment/Evaluate practices for learning.

#Collaboration for an Inclusive School #Inclusion: Innovative Learning Environments The teaching career includes continuous training in the scientific and pedagogical dimension, either due to the importance of constantly updating knowledge or for career progression.

With the approved Erasmus AK1 Accreditation, 2021-2027, there will be 6 more mobility with training purposes to be announced soon.

The training opportunities added to the Erasmus+ programme are an example of this continuous training, which takes place in a European dimension.

Project Internationalization Team Mª Rosario Ferreira

The AECCB saw the completion of 12 training mobilities within the scope of the AK1 project, Collaboration for an Inclusive School. This project, which is in the dissemination and evaluation stage, dealt with the themes 1) Innovative Challenges in Schools with the 4Cs: Creativity, Critical Thinking, Communication and Collaboration; 2) Information and Communication Technologies (ICTs), web application, social networks and online tools for a New Education and 3) Inclusive Education: Differentiated Methodologies and Transition to postschool life. Currently, there are 12 more training mobility courses for education professionals, which will be represented in 4 courses and 2 job-shadowing, with the themes: 1) Universal Learning Design (DUA) and Differentiated Pedagogy: Addressing the Diverse Needs of All Students, 2) OUTDOOR LEARNING. Team building of teachers and staff - working JORNAL EUROPEU AECCB

61

WWW.EEPE.AECCB.PT


ERASMUS+

PLAY AND LEARN IN NATURE – 1ª MOBILIDADE No passado mês de outubro, o AECCB recebeu as educadoras de infância, parceiras do projeto Play and Learn in Nature, do Programa Erasmus+ (coordenado pelas docentes Elsa Mendanha e Rosário Ferreira), nesta que foi a primeira mobilidade de formação, conhecimento e aprendizagem. Proporcionar contacto direto com as práticas educativas que as nossas crianças usufruem (sejam dinamizadas pelo JI Seide S. Miguel ou por outras instituições com quem temos parcerias de cooperação), foi o principal objetivo desta mobilidade. Todos os dias houve um programa com atividades variadas e ricas de experiências partilhadas que contou com a colaboração de alunos do Clube Europeu e do Curso de Restauração do AECCB, professores, técnicos educativos, pessoal não docente, professores investigadores da Universidade do Minho, equipas educativas dos museus locais, famílias e elementos da comunidade. Durante os dias de mobilidade proporcionaram-se sessões de formação sobre a plataforma eTwinning e sobre a abordagem pedagógica do Movimento da Escola Moderna e da Escola da Floresta, realizaram-se oficinas de expressão plástica, de mindfulness e de leitura criativa. Além da componente formativa houve ainda tempo para visitas culturais às cidades de Guimarães e do Porto, assim como para experimentar a gastronomia local em ambientes tradicionais desta região. Foi uma semana de aprendizagem partilhada, capacitando todos os intervenientes com novas ferramentas e estratégias educativas em prol de uma educação de infância de qualidade.

PLAY AND LEARN IN NATURE - 1ST MOBILITY

Elsa Mendanha

Last October, the AECCB received the kindergarten teachers, partners of the Play and Learn in Nature project, of the Erasmus+ Programme (coordinated by teachers Elsa Mendanha and Rosário Ferreira), which was the first mobility of training, knowledge and learning. Providing direct contact with the educational practices that our children enjoy (whether promoted by JI Seide S. Miguel or by other institutions with which we have cooperation partnerships), was the main objective of this mobility. Every day there was a programme with different activities, rich in shared experiences, with the collaboration of students from the European Club and the AECCB Restaurant Course, teachers, educational technicians, non-teaching staff, research teachers from the University of Minho, educational teams of local museums, families and community members.


ERASMUS+

During the mobility days, training sessions were provided on the eTwinning platform and on the pedagogical approach of the Movimento da Escola Moderna and Escola da Floresta, workshops on plastic expression, mindfulness and creative reading were held. In addition to the training component, there was also time for cultural visits to the cities of Guimarães and Porto, as well as to experience the local cuisine in the traditional environments of this region. It was a week of shared learning, empowering all participants with new educational tools and strategies in favour of quality early childhood education.

JORNAL EUROPEU AECCB

63

WWW.EEPE.AECCB.PT


eTwinning O eTwinning é uma Ação do Programa Erasmus+ da União Europeia. Tem como principal objetivo criar redes de trabalho colaborativo entre as escolas europeias, através do desenvolvimento de projetos comuns, com recurso à Internet e às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).


ETWINNING

Com o eTwinning... Ser Europeu dum Portugal à beira mar plantado para a Europa e para o Mundo Foi com enorme honra que o AECCB renovou o Prémio Escola eTwinning 2021/2022 Pelo segundo biénio, o AECCB viu reconhecidas as suas práticas com Selo Escola eTwinning, alcançado por 2.935 escolas da Europa. Este reconhecimento é atribuído a escolas pioneiras e líderes em áreas como a Prática digital, a Prática de segurança electrónica, as Abordagens inovadoras e criativas para a pedagogia, por Promover o desenvolvimento profissional contínuo da equipa, por Promover práticas de aprendizagem colaborativa com funcionários e alunos. Trata-se do reconhecimento do sucesso pessoal de cada professor, mas também o reconhecimento do grande feito de toda a equipa eTwinning neste AE. Quem mais ganha? Os alunos, com quem, JUNTOS, construímos o Futuro! Atualmente, o AECCB tem 62 professores etwinners, com 26 projetos ativos. No Evento Nacional, que decorreu no passado dezembro, o AECCB recebeu a bandeira e reconhecimento como escola eTwinning. Neste dia foi afixada a placa com a correspondente designação e houve a entrega de certificados aos alunos pelo seu envolvimento nos projetos reconhecidos com selo Nacional e com selo Europeu de Qualidade. Fazer parte da Comunidade eTwinning, a maior rede de professores do mundo que envolve centenas de milhares de professores, é a possibilidade duma aprendizagem para além dos muros da escola, para além da comunidade local. Trata-se da oportunidade de partilhar práticas e ideias, de forma transdisciplinar e transcultural, tendo sempre presentes os princípios e direitos dos cidadãos europeus, numa participação democrática.

Mª Rosário Ferreira Mentora eTwinning 2021/2022 With eTwinning... Being European of a Portugal by the sea planted for Europe and the world It was with great honour that the AECCB renewed the eTwinning School Prize 2021/2022 For the second biennium, the AECCB saw its practices recognized with the eTwinning School Seal, achieved by 2,935 schools in Europe. This recognition is given to pioneering and leading schools in areas such as Digital Practice, Electronic Security Practice, Innovative and Creative Approaches to Pedagogy, for promoting the continuous professional development of the team, for promoting collaborative learning practices with staff and students. It is about the recognition of the personal success of each teacher, but also the recognition of the great achievement of the entire eTwinning team in this School Group. Who else wins? The students, with whom, TOGETHER, we build the Future! Currently, the AECCB has 62 eTwinning teachers, with 26 active projects. At the National Event, which took place last December, the AECCB received the flag and recognition as an eTwinning school. On this day, the plaque with the corresponding designation was affixed and certificates were given to the students for their involvement in projects recognized with the National Seal and the European Seal of Quality. Being part of the eTwinning Community, the largest network of teachers in the world involving hundreds of thousands of teachers, is the possibility of learning beyond the walls of the school, beyond the local community. It is an opportunity to share practices and ideas, in a transdisciplinary and transcultural way, always bearing in mind the principles and rights of European citizens, in democratic participation.

Mª Rosario Ferreira eTwinning Mentor 2021/2022


ETWINNING

CLUBE EUROPEU DA EB LUÍS DE CAMÕES PROJETO ETWINNING “BUILDING BRIDGES”

EB LUÍS DE CAMÕES EUROPEAN CLUB ETWINNING PROJECT “BUILDING BRIDGES”

No dia 16 de dezembro, quinze alunos do Clube Europeu da EB Luís de Camões, participaram na sua primeira sessão online do Projeto eTwinning “Building Bridges”. Esta sessão internacional, contou com a presença de vários alunos, do mesmo grau de ensino, das escolas parceiras deste projeto, o Liceul Teoretic "Ion Barbu" da cidade de Bucareste na Roménia, orientados pela Professora Luiza Crivat e o OS Ivana Kukuljevica da cidade de Sisak na Croácia orientados pela Professora Tihana Blazevic. Este grupo de 37 alunos destas escolas, pertencem às equipas 1, 2 e 3, de um vasto conjunto de 15 equipas de trabalho que constituem este grande projeto eTwinning, de alunos dos vários graus de ensino de diversos países como a Grécia, Itália, Espanha, Roménia, Croácia, Lituânia, Sérvia, Turquia e Portugal. Este projeto que visa unir escolas, professores e alunos de toda a Europa, dar voz aos objetivos, valores da União Europeia e acima de tudo ao seu lema, "Unidos na Diversidade”, pretende ser um espaço de participação, de ideias e opiniões das crianças e jovens sobre o desafio da Conferência sobre o Futuro da Europa, após toda esta situação pandémica que estamos a viver. Aos alunos mais novos, é lhes dada a nobre missão de sonhar! “Como vêm o mundo no futuro? Quais os seus sonhos?”. Neste sentido, este primeiro encontro, realizado em inglês, além da apresentação de todos os alunos, teve um tema especial: o sonho e a felicidade. O entusiasmo foi contagiante entre todos os participantes e o desejo de novas sessões internacionais de trabalho é notório nos europeístas do Clube Europeu da Escola Básica Luís de Camões, que com esta nova experiência, adquirem aprendizagens essenciais de comunicação, participação e pensamento crítico.

On the 16th of December, fifteen students from the European Club of EB Luís de Camões participated in their first online session of the eTwinning Project “Building Bridges”. This international session was attended by several students, of the same level of education, from the partner schools of this project, the Liceul Teoretic "Ion Barbu" from the city of Bucharest in Romania, guided by the teacher Luiza Crivat and the OS Ivana Kukuljevica from the city of Sisak in Croatia guided by the teacher Tihana Blazevic. This group of 37 students from these schools belong to teams 1, 2 and 3, of a vast set of 15 work teams that make up this great eTwinning project, made up of students from different levels of education from different countries such as Greece, Italy, Spain, Romania, Croatia, Lithuania, Serbia, Turkey and Portugal. This project, which aims to unite schools, teachers and students from all over Europe, to give voice to the objectives, values ​of the European Union and, above all, to its motto, "United in Diversity", aims to be a space for participation, sharing ideas and opinions of the children and young people about the challenge of the Conference on the Future of Europe, after all this pandemic situation that we are experiencing. Younger students are given the noble mission of dreaming! “How do you see the world in the future? What are your dreams?”. In this sense, this first meeting, held in English, in addition to the presentation of all the students, had a special theme: dreams and happiness. Enthusiasm was contagious among all the participants and the desire for new international work sessions is evident in the European Club members of the Luís de Camões Basic School that acquire with this experience essential learning in communication, participation and critical thinking.

Professores Raquel Macedo e Pedro Afonso Clube Europeu da EB Luís de Camões

JORNAL EUROPEU AECCB

Teachers Raquel Macedo and Pedro Afonso EB Luís de Camões European Club

66

WWW.EEPE.AECCB.PT


ETWINNING

JORNAL EUROPEU AECCB

67

WWW.EEPE.AECCB.PT


ETWINNING

ETW Project: Life from my perspective – A minha perspetiva de vida O AECCB venceu o concurso para o logo do projeto Life from my perspective, do qual fazem parte docentes do departamento de Educação Especial e de escolas da Turquia, da Irlanda, da Itália, da Ucrânia, da Roménia e da Letónia. Este projeto eTwinning pretende que os alunos com Necessidades Especificas compreendam o seu meio ambiente a partir da sua própria perspetiva e se expressem de forma a melhorarem a sua autoconfiança. Assim, pretende-se que os alunos desenvolvam e potenciem as suas aprendizagens tendo como premissas os objetivos do projeto: 1. Desenvolver o sentido de autoconfiança; 2. Desenvolver competências de perceção; 3. Fortalecer a perceção visual; 4. Desenvolver competências de linguagem recetiva e expressiva; 5. Capacitar os alunos a agir de forma independente; 6. Desenvolver a coordenação óculo-manual; 7. Reconhecer a importância e o uso do computador; 8. Levá-los a entenderem o meio ambiente; 9. Desenvolver competências de observação; 10. Desenvolver competências fotográficas que lhes permitam perspetivar o ambiente que os rodeia; 11. Desenvolver a motricidade fina e ampla. Ao longo de cada mês, é trabalhado um tema diferente, dando aos alunos a oportunidade de criarem uma atividade e, assim, darem sentido ao mundo que os rodeia. Para tal, tiram fotos que interpretam/analisam no âmbito dos temas “O mundo à nossa volta”, “Frutos, vegetais que consumimos”, “Clima e estações do ano” e “Belezas naturais do lugar onde vivemos”. Mensalmente, são organizados webinares para, em conjunto, os professores planificarem as atividades que serão, posteriormente, disseminadas e avaliadas. Mas este projeto só tem razão de ser com a participação ativa dos alunos e, também eles, gostam de conhecer os rostos de quem trabalha “do outro lado”... e, à distância de um “clique”, mensalmente, têm oportunidade de cumprimentar os seus parceiros e partilharem olhares e sorrisos que valem mais do que qualquer palavra... É importante que as pessoas com Necessidades Especificas tenham cada vez mais qualidade de vida, porém só é possível a partir do momento em que elas veem, entendem e dão sentido, à sua maneira, ao meio ambiente que as rodeia. Apesar de tentarmos facilitar-lhes e melhorar-lhes a vida, às vezes, tendemos a ignorar o como elas sentem e percebem a vida. E é neste contexto, que este projeto surge para mostrar que, quando têm oportunidade, ambiente e condições adequadas, também as pessoas com Necessidades Especificas podem refletir a sua perspetiva de vida e expressarem-na. Desta feita, pretendemos pessoas mais felizes e autoconfiantes, levando-as a descobrir novas informações e a adaptarem-se ao seu meio ambiente com as suas especificidades. Este projeto, dada a sua especificidade, tem tido destaque na imprensa internacional.

Glória Cabreiro – Professora de Educação Especial

JORNAL EUROPEU AECCB

68

WWW.EEPE.AECCB.PT


ETWINNING

ETW Project: Life from my perspective – A minha perspetiva de vida The AECCB won the competition for the logo of the Life from my perspective project, which includes teachers from the Department of Special Education and from schools in Turkey, Ireland, Italy, Ukraine, Romania and Latvia. This eTwinning project aims that the students with Specific Needs to understand their environment from their own perspective and express themselves in ways that improve their self-confidence. Thus, it is intended that students develop and enhance their learning based on the project objectives: 1. Develop a sense of self-confidence; 2. Develop perception skills; 3. Strengthen visual perception; 4. Develop receptive and expressive language skills; 5. Enable students to act independently; 6. Develop eye-hand coordination; 7. Recognize the importance and use of the computer; 8. Make them understand the environment; 9. Develop observation skills; 10. Develop photographic skills that allow them to see the environment around them; 11. Develop fine and broad motor skills. Throughout each month, a different theme is worked on, giving students the opportunity to create an activity and thus make sense of the world around them. For this purpose, they take photos that they interpret/analyze under the themes “The world around us”, “Fruits, vegetables we consume”, “Climate and seasons” and “Natural beauty of the place where we live”. Monthly, webinars are organized so that, together, teachers can plan the activities that will later be disseminated and evaluated. But this project only has a reason to be with the active participation of the students and, they too, like to know the faces of those who work “on the other side”... and, at the distance of a “click”, monthly, they have the opportunity to greet their partners and share looks and smiles that are worth more than any words... It is important for people with Specific Needs to have more and more quality of life, but it is only possible when they see, understand and make sense, in their own way, of the environment that surrounds them. Although we try to make life easier and better for them, sometimes we tend to ignore how they feel and perceive life. And it is in this context that this project arises, to show that, when they have the opportunity, environment and adequate conditions, people with Specific Needs can also reflect their perspective on life and express it. This time, we want happier and more self-confident people, leading them to discover new information and adapt to their environment with its specificities. This project, given its specificity, has been highlighted in the international press.

Glória Cabreiro – Special Education Teacher

JORNAL EUROPEU AECCB

69

WWW.EEPE.AECCB.PT


ETWINNING

Building Bridges This project aims to unite schools, teachers and students from across Europe. We intend to build a united Europe, based on common projects and sharing and collaborating effectively. We aim to give voice to the EU's goals and values, as well as actively participating in the challenge of the Conference on the Future of Europe. Above all, we want to give voice to the motto of the European Union, "United in Diversity". "Building bridges" can be both a job and a metaphor. No matter how difficult it would be in real life to unite two points that seem irreconcilable, now it seems even more incredible to find the time, energy and soul to be able to build invisible, but such strong bonds between people… I am very lucky to have succeeded! Firstly, I discovered a Lady who became much more than my friend - she did me the honour of allowing me to perceive her as part of my family. A highly remarkable Lady from whom I've learned incredibly much. That's how I laid the first brick. She told me the story of the two brothers who, one day, after a long period of calmness, quarrelled almost irreconcilably. And one of them called a builder to build a high wall between them. Then, he left home for a little while, on his return, his brother found a bridge instead of a wall. And before he could get furious, he saw his brother he hadn't talked to for a long time at the middle of the bridge. Bridges… instead of walls. Europe looks different now. The e-Twinning platform helps us build bridges in a world of real or virtual walls. 28 European teachers and 178 students, between 8 and 19 years old, were gathered together by Carla and me. Then, they were divided into 15 teams. The project is called "Building Bridges". Each team is carefully coordinated by teachers. The little ones draw the future in warm colours - they are waiting for us "beyond". The 12-15 and 15-17year-old are building bridges - from a difficult situation, of loneliness and challenges of all kinds, to normality that we now miss very much. We rely on case studies that will be analyzed carefully. The older ones are "reporters". They will “travel” among the bridge builders and inform us about how the world is healing, so that we can be ready again for the “good old days”… We will debate, we will create, we will live together with a unique experience. In Europe. A better, more confident, more united Europe. Keep your fingers crossed for us! It won't be easy, but we will surely succeed because we are together.

Luiza Crivăț Este projeto visa unir escolas, professores e alunos de toda a Europa. Pretendemos construir uma Europa unida, baseada em projetos comuns e partilhando e colaborando de forma eficaz. Pretendemos dar voz aos objetivos e valores da UE, bem como participar ativamente no desafio da Conferência sobre o Futuro da Europa. Acima de tudo, queremos dar voz ao lema da União Europeia, "Unidos na Diversidade". "Construir pontes" pode ser tanto um trabalho quanto uma metáfora. Por mais difícil que seja na vida real unir dois pontos que parecem inconciliáveis, agora parece ainda mais incrível encontrar tempo, energia e alma para poder construir laços invisíveis, mas tão fortes entre as pessoas… Tenho muita sorte de ter conseguido! Em primeiro lugar, descobri alguém que se tornou muito mais que minha amiga - ela deu-me a honra de me permitir acolhê-la como parte da minha família. Uma senhora altamente notável com quem aprendi muito. Foi assim que coloquei o primeiro tijolo. Ela contou-me a história dos dois irmãos que, um dia, depois de um longo período de calma, zangaram-se quase irreconciliavelmente. Um deles chamou alguém para construir um muro alto entre eles. Então, ele saiu de casa durante algum tempo e, ao voltar, o seu irmão encontrou uma ponte em vez de um muro. E, antes que pudesse ficar furioso, viu o seu irmão, com quem não falava há muito tempo, no meio da ponte. Pontes... em vez de paredes. A Europa parece diferente agora. A plataforma e-Twinning ajuda-nos a construir pontes num mundo de paredes reais ou virtuais. 28 professores europeus e 178 alunos, entre os 8 e os 19 anos, foram reunidos por mim e pela Carla. Depois, foram divididos em 15 equipas. O projeto chama-se "Construindo Pontes". Cada equipa é cuidadosamente coordenada pelos professores. Os pequeninos desenham o futuro em cores quentes - eles esperam-nos "além". Os jovens de 12-15 e 15-17 anos estão a construir pontes - de uma situação difícil, de solidão e desafios de todos os tipos, para uma normalidade que agora sentimos muita falta. Contamos com estudos de caso que serão analisados ​criteriosamente. Os mais velhos são "repórteres". Eles vão “viajar” entre os construtores de pontes e informar-nos sobre como o mundo está a sarar, para que possamos estar prontos novamente para os “bons velhos tempos”… Vamos debater, vamos criar, vamos viver juntos uma experiência única. Na Europa. Uma Europa melhor, mais confiante e mais unida. Cruze os dedos por nós! Não será fácil. Mas certamente teremos sucesso. Porque estamos juntos.

JORNAL EUROPEU AECCB

70

WWW.EEPE.AECCB.PT


Jornal Europeu Europäische Zeitschrift, Europako Aldizkaria, Evropski časopis, Европейски вестник, Europski časopis, Evropski časopis, Revista Europea, Euroopa Teataja, Journal européen, Ευρωπαϊκό περιοδικό, Europees tijdschrift, European Journal, European Journal, Acta, Europos žurnalas, Европски весник, Jurnalul European, Европейский журнал, Еуропеан Јоурнал, Avrupa Dergisi

BE EUROPE WE ARE PRIVILEGED AND FORTUNATE TO LIVE IN A PEACEFUL AND PACIFYING EUROPE; IN A UNITED AND INCLUSIVE EUROPE; IN AN OPEN AND MULTICULTURAL EUROPE; IN A SOLIDARY AND STRONG EUROPE. AT LEAST, THAT'S WHAT IT FEELS LIKE WHEN YOU TRAVEL AND MAKE CONTACT WITH THE PEOPLE YOU MEET AND CROSS. WE CAN TRAVEL AND FEEL SAFE, IN THIS SPACE RICH IN HISTORY, FULL OF MUSEUMS, FULL OF CULTURE THAT DISTINGUISHES AND IDENTIFIES US AT THE SAME TIME. THIS IDENTITY OF BEING EUROPEAN UNITES US IN A SET OF VALUES ​O F SOLIDARITY AND INCLUSION OF ALL, REGARDLESS OF RELIGION, GENDER, ABILITIES, SEXUAL ORIENTATION AND ORIGINS; THEREFORE, AN INCREASINGLY STRONG SPACE AND PROMOTER OF A FAIRER SOCIETY.

JOSÉ CARLOS DINIS