Page 1

ANO 19 – No 211 – Novembro/2010 – R$ 8,90

A REVISTA PARA SÍNDICOS, CONDÔMINOS E ADMINISTRADORAS

A ascensão dos condomínios-clube

geradores e no-breaks exigem atenção Os atrativos do museu do Futebol


Índice

Novembro/2010

16

manutenção Essenciais quando falta luz, geradores e no-breaks exigem alguns cuidados

14

Vida de Síndico Marcos Bastos trabalha para integrar os moradores do Flores de Laet

30

Capa Os condomínios-clube multiplicam-se nas grandes cidades

26

Lazer Estádio do Pacaembu, na Capital, abriga museu dedicado ao futebol

08 13 14 16 20 6

é bom saber Espaço do leitor Vida de Síndico manutenção Saúde e bem-estar

22 26 28 30

Recursos Humanos Lazer dia a dia Capa

40 42 44 46

Opinião 1 Tira-dúvidas Carta do presidente guia de produtos e serviços


R. Dr. Bacelar, 1.043 – CEP 04026-002 – São Paulo/SP Tel. (11) 5591-1300 – Fax (11) 5591-1301 e-mail: secovi@secovi.com.br – Portal: www.secovi.com.br

Recado da

Diretoria

editora

O

s condomínios-clube estão em todas as grandes

Presidente João Crestana Vice-presidentes Cláudio Bernardes, Ricardo Yazbek, Ely Wertheim, Flavio Prando, Basílio Jafet, Caio Portugal, Carlos Alberto C. Camargo, Carlos Borges, Ciro Scopel, Elbio Fernández Mera, Flavio Amary, Hubert Gebara Conselho editorial Hubert Gebara, Sergio Mauad, Paulo André Jorge Germanos, Ricardo Yazbek e Sergio Ferrador

metrópoles do País. A razão do sucesso é óbvia: esses megaempreendimentos vendem dois “produ-

tos” em alta no mundo moderno: segurança e conveniência.

Por causa do trânsito caótico e do corre-corre típico das grandes cidades, as pessoas mostram-se inclinadas a centralizar suas atividades num único lugar. Isso vale para as compras – caso dos shopping centers e hipermercados, locais onde o consumidor encontra praticamente tudo que precisa – e também para a habitação. Nos condomínios-clube, em vez de se deslocar para a academia ou para o clube, o morador tem tudo à mão no local em que reside. Isso, de certa forma, explica o sucesso do conceito. Mas não é só isso. O apelo da segurança também faz toda a diferença para os moradores. Circulando menos, eles ficam menos vulneráveis à violência. Nos condomínios-clube, as áreas são extensas, as torres múltiplas e o menu de serviços oferecidos, quase ilimitado, indo de piscinas, fitness center e espaço gourmet a garage-bands e horta. Isso exige um trabalho colossal

produção editorial Assessoria de Comunicação do Secovi-SP

reportagem e Redação Redação leitor@revistasecovi.com.br Editora responsável Sônia Salgueiro (MTb 15.414) Reportagem e redação Marcos Fernando Queiroz e Nanci Moraes Fotos José Carlos T. Jorge Assistente de redação Queli Peixoto Colaboradores Luana Garcia e Márcio Padula (Fontpress Comunicação) Apoio Catarina Anderáos, Maria do Carmo Gregório, Mariana Dahrug, Rosana Pinto, Shirley Valentin e Silvia Carneiro (Comunicação), Carlos Alexandre Cabral, João Paulo Rossi Paschoal, Karina Zuanazi Negreli, Maraneide Alves Brock, Marta Cristina Pessoa, Rita de Cássia Guimarães Bracale (Jurídico), Roberto Akazawa, Edson Kitamura e Fabricio Pereira (Economia)

Produção e Publicação Fontpress Comunicação fontpress@fontpress.com.br – Tel. (11) 5044-2557

para manter tudo em perfeito funcionamento e, mais do que isso, garantir a boa convivência entre os condôminos. Os custos, claro, são proporcionais à cesta de produtos e serviços ofertados. Em outra matéria da edição, mostramos o que deve ser levado em conta na hora de fazer a manutenção de geradores e no-breaks. Na mesma reportagem, explicamos como tratar o problema da energia reativa. Boa leitura!

Arte e editoração eletrônica Wagner Ferreira Para anunciar: (11) 5044-2557 / 5041-4715 ou revistasecovisp@fontpress.com.br Tiragem: 30.000 exemplares Impressão: IBEP Gráfica Capa: Calão Jorge Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. Reprodução de matérias somente após expressa autorização da Redação. Os anúncios publicitários são de inteira responsabilidade dos anunciantes.

Sônia Salgueiro

SECOVI NO INTERIOR Bauru (14) 3227-2616 Campinas (19) 3252-8505 Grande ABC (11) 4121-5335 Jundiaí e região (11) 4523-0833 Santos (13) 3321-3823 São José do Rio Preto (17) 3235-1138 Sorocaba (15) 3211-0730 Vale do Paraíba (12) 3942-9975

CONTATOS SECOVI-SP PABX (11) 5591-1300 Disque Síndico (11) 5591-1234 Eventos (11) 5591-1279 PQE (11) 5591-1198 / 1250 Universidade Secovi (11) 5591-1221 / 1172 / 1284 Câmara de Mediação (11) 5591-1214

7


É bom saber

Tendências e novidades na Expo Síndico

A

Expo Síndico Secovi Condo-

condominial. Cerca de cem exposito-

outros – ocuparam 2 mil metros qua-

mínios, realizada de 23 a 26

res – fabricantes de equipamentos,

drados do centro de exposições, que

de setembro no Pavilhão de

desenvolvedores de softwares, em-

recebeu síndicos de todo o Estado de

Exposições do Anhembi, na Capital,

presas de terceirização de serviços,

São Paulo.

reuniu uma gama bem diversificada

individualização de água, serviços

Em paralelo ao evento, aconteceu

de produtos e serviços voltados à área

hidráulicos e controle de pragas, entre

no dia 25 de setembro no Hotel Holiday Inn Parque Anhembi, bem ao lado do pavilhão de exposições, o Ciclo de Palestras para Síndicos. Foram quatro palestras: Como Lidar com Conflitos, Segurança, Sustentabilidade e Questões Jurídicas Polêmicas nos Condomínios. A presença, nas quatro palestras, foi maciça, inclusive de representantes do Interior (veja detalhes na página 12).

Foto: Calão Jorge

Ao todo, mais de mil pessoas prestigiaram as quatro apresentações do Ciclo, que, a exemplo da Expo Síndico Secovi Condomínios, fez parte da Semana Imobiliária.

Semana Imobiliária: síndicos prestigiam Expo Síndico

Linha de crédito exclusiva

O

Bradesco está lançando

domínio deve ter conta corrente no

uma linha de crédito direto

banco, ser representado legalmente

ao consumidor (CDC) para

pelo síndico e manter a cobrança das

Financiamento de Obras e Serviços

taxas condominiais na instituição.

aos Condomínios, um antigo pleito do

“Esses recursos vão ajudar a finan-

vezes com a diretoria do Bradesco

Secovi-SP (Sindicato da Habitação) e

ciar reformas de fachadas, moderniza-

para discutir os detalhes da operação.

de todo o setor. É uma linha de crédito

ção de elevadores e individualização

Segundo o banco, a contratação

exclusiva para reforma em condomí-

de água, entre outras coisas”, diz o

dessa linha de crédito está sujeita a

nios residenciais e comerciais de todo

vice-presidente de Administração Imo-

análise e aprovação de crédito. Infor-

o Brasil.

biliária e Condomínios do Sindicato,

mações adicionais podem ser obtidas

Hubert Gebara, que se reuniu diversas

em www.bradescoimoveis.com.br.

Para obter o empréstimo, o con-

8

Foto: © iStockphoto.com / Kreativ

para condomínios


Proteção ao estacionar

Protetor de Vagas de 45º

Protetor de Colunas/Paredes Produto confeccionado em EVA indicado para revestimento de Colunas e Paredes.

Produto confeccionado em EVA indicado para vagas onde o veículo estaciona em ângulo de 45º, protegendo o mesmo contra impacto em operação de manobra.

Cantoneira Dimensões: 800 x 100 x 100 x 20 mm

Protetor de Para-choque TRAVEMA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA Rua Benedito Campos Moraes, 126 - V. Anastácio CEP 05094-010 - São Paulo - SP Fone: (11) 3831 8911 E-mail: travema@travema.com.br www.travema.com.br

Produto com efeito memória, confeccionado em poliuretano injetado, atóxico, indeformável, instalado na parede em frente as vagas com a finalidade de proteger e reduzir o impacto do veículo em operação de manobra.


É bom saber

A

19ª edição do Encontro de Síndicos do Estado de São Paulo, evento que o Secovi-SP (Sindicato da Ha-

bitação) realiza todo ano para comemorar

Foto: Divulgação

É dia de festa para o síndico o Dia do Síndico, acontece no dia 26 de novembro, a partir das 18 horas. Desta vez, a tradicional Festa do Síndico será animada pela Banda Faixa Nobre. A exemplo do ano passado, a comemoração acontece na Expo Barra Funda (Rua Tagipuru, 1.000, próximo à Estação Barra Funda do metrô, na Capital). Reserve já seu convite. Maiores informações pelos telefones (11) 5591-1304 a 1308.

Banda Faixa Nobre animará o evento

Segurança nos condomínios

P

reparar multiplicadores para a divulgação de medidas

cem policiais militares na sede do Secovi-SP (Sindicato da

de segurança nos condomínios. Esse foi o objetivo do

Habitação). A iniciativa é fruto da parceria firmada no início

I Simpósio para Multiplicadores de Estratégias para

do ano entre o Sindicato e a Polícia Militar e foi promovida

Segurança de Condomínios, que reuniu, no dia 28/9, mais de

pelo 12º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPMM), sob coordenação do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 2. "O conhecimento só é potencializado quando é compartilhado", afirmou o tenente coronel Roberto Alves dos Santos, comandante do 12º BPMM. O capitão Robson Cabanas Duque explicou os procedimentos adotados pela PM para garantir a segurança em condomínios de todo o Estado de São Paulo. Ele citou ainda fatores que colocam em risco a segurança no condomínio, como localização das guaritas, contratação de funcionários, instalação de equipamentos e controle de acesso de prestadores de serviço e visitantes. Hubert Gebara, vice-presidente de Administração

Foto:Calão Jorge

Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, destacou que o condomínio precisa fazer a sua parte: manter funcionários treinados, equipamentos em pleno funcionamento e moradores conscientizados. "Sem esse tripé, a segurança interna Hubert Gebara e o tenente coronel Roberto Alves dos Santos

10

não vai funcionar", alertou.


É bom saber

Interior: presença crescente

na Semana Imobiliária

O

r

rio

inte

mercado imobiliário do in-

veis por quase 50% de presença no

atesta Flavio Amary, vice-presidente

terior paulista tem presença

evento. Para ilustrar, as unidades regio-

do Interior do Secovi-SP.

cada vez mais significativa,

nais de Sorocaba e de São José do Rio

Rosa Maria Oliveira da Silva, síndi-

não só na Expo Síndico Secovi Con-

Preto trouxeram 40 participantes cada

ca do Condomínio Edifício Di Giulio, de

domínios, mas em praticamente todas

uma. Os representantes do Sindicato

São José dos Campos, integrou mais

as atividades da Semana Imobiliária.

no Vale do Paraíba e de Campinas

uma vez a comitiva do Vale do Paraíba

lotaram ônibus com 30 participantes

que participou do Ciclo de Palestras.

cada. Bauru trouxe 20 pessoas.

“Sou síndica há dez anos e participo

Só para se ter uma ideia, as caravanas que participaram do Ciclo de Palestras para Síndicos no dia 25 de

“Detectamos presença crescente

quase todo ano”, afirma. “Venho atrás

setembro, no Hotel Holiday Inn Parque

do mercado regional em todas as

de conhecimento. É fundamental se

Anhembi, chegaram a ser responsá-

atividades da Semana Imobiliária”,

aprimorar, porque os condôminos exigem que estejamos sempre preparados para atendê-los.” Maria de Fatima Nora, síndica há dois anos e meio do Edifício Califórnia, de Campinas, veio para o Ciclo pela primeira vez. “Eu precisava me atualizar e adquirir mais conhecimento”, explica. Depois do evento, conta Fatima, houve várias mudanças no condomínio. “O prédio está entrando em ebulição porque muita coisa

Foto: Calão Jorge

estava errada.” Segundo ela, “todas as palestras foram superinteressantes; e os palestrantes, de ótimo nível e bem didáticos”.

Cursos nas unidades regionais do Secovi-SP

E

m dezembro, a Universidade Secovi realizará

José do Rio Preto. Informações: (17) 3235-1138/3222-

dois cursos em unidades regionais do Secovi-SP.

7249, e-mail sjriopreto@secovi.com.br.

Não perca a oportunidade de sintonizar-se com

as últimas tendências do setor.

Redes Sociais - Como Utilizá-las a Favor de seu Negócio, dia 6/12 – Dá dicas e mostra técnicas para

12

Técnicas de Controle de Acesso em Portaria, dia

qualquer pessoa escolher de que redes participará, com

1º/12 – Ensina técnicas de atendimento e proteção em

o objetivo de fidelizar clientes. Na unidade regional do Sin-

portarias de condomínios residenciais e comerciais. Das

dicato em Sorocaba. Mais detalhes: (15) 3211-0730/1033,

9 às 16 horas, na unidade regional do Sindicato em São

e-mail sorocaba@secovi.com.br.


espaço do leitor

Preciso contatar o sr. José Roberto “ Bertelini, síndico do Condomínio Edifício

“Sou síndica de um condomínio em São José dos Cam-

Monte Carlo, citado na edição 202 da revista.

pos. Vocês podem indicar uma empresa que faça tampas de

Gostaria de saber como ele procedeu para im-

caixa d’água? As do edifício estão começando a deteriorar.

plantar a coleta seletiva de lixo, que pretendo

Caso não possam, peço que me instruam como posso fazer

adotar no nosso condomínio.

a troca dessas tampas.

Jarbas Kitner, síndico

Claudineia Ap. D. Silva, de São José dos Campos

do Edifício Rio Palmeiras, São Paulo, SP Encaminhamos à leitora a última matéria de Manutenção Os contatos do síndico foram enviados ao sr. Jarbas

que fizemos sobre caixas d’água, publicada em meados de 2009.

Este espaço é reservado para você se comunicar conosco. Envie seu comentário, crítica ou sugestão para o e-mail leitor@revistasecovi.com.br.. Você também pode escrever para Revista Secovi-SP Condomínios – Rua dr. Bacelar, 1.043 – CEP 04026-002 – São Paulo – SP.. Os e-mails e cartas podem ser publicados resumidamente. Aguardamos seu contato!


vida de sÍndico Foto: Calão Jorge

Por Sônia Salgueiro

Um estímulo

à boa convivência

O síndico Marcos Bastos criou atividades para integrar os moradores do condomínio horizontal Flores de Laet

M

arcos Bastos é síndico do Flores de Laet, um condomínio com 60 casas localizado no Horto Florestal, na capital paulista. Aos 30 anos, está em sua primeira gestão no empreendimento. Mas Bastos não é marinheiro de primeira viagem. Aos 21 anos se tornou síndico de um prédio situado na zona norte paulistana. No Flores de Laet, atacou a inadimplência e desenvolveu ações para integrar os moradores. 14

Como se tornou síndico?

dando para conciliar a atividade de

Por quatro anos, aos 21 anos, fui

síndico com a vida profissional, princi-

síndico de um condomínio de 84

palmente à distância.

apartamentos situado na zona norte da Capital. Foi tudo muito novo para

Por que voltou a ser síndico?

mim, porque não conhecia os proces-

Me mudei para o Flores de Laet em

sos administrativos e o condomínio

junho do ano passado. Logo depois, o

estava quase falido. Logo que entrei tro-

condomínio começou a ser pintado. Eu

quei a administradora. A nova me ajudou

não participei das duas primeiras as-

muito a sanear as dívidas do prédio.

sembleias, mas as pessoas reclamavam que não podiam falar. Ouvi comentários

Por que desistiu de ser síndico des-

de que, na reunião em que foi votada a

se condomínio da zona norte?

pintura, o síndico levou três orçamen-

Viajava muito a trabalho e não estava

tos e não considerou as cotações dos


outros moradores. Em outubro do

e o jornal é mensal. Falamos sobre

possa pagar um preço justo. Também

ano passado, vi que a qualidade do

obras, manutenção, situação finan-

buscamos manter as pessoas dentro

serviço deixava a desejar e, quando

ceira, dificuldades e atividades de-

do condomínio. Percebemos que te-

questionei o síndico, ele perguntou

senvolvidas no condomínio. Com isso,

mos vários profissionais que poderiam

se eu queria assumir o posto. Aceitei

diminuímos o tempo

o desafio porque na administração

de assembleia, utili-

dele era tolerância zero e ninguém

zando o tempo dos

podia se expressar, participar direta

moradores para os

ou indiretamente. Em dezembro, o

assuntos que real-

síndico renunciou e eu complementei

mente precisam ser

o mandato dele, até junho deste ano.

tratados. A tiragem

A atual administração vem exercendo

do jornal é pequena,

a prática da gestão moderna, utilizando

de 61 exemplares –

a transparência como um dos eixos

um para cada morador e mais um que

faz atendimentos a pessoas que pre-

fundamentais para alcançar seus ob-

é colocado no mural. O fornecedor de

cisam de fisioterapia. Agora estamos

jetivos. Não posso deixar de destacar

serviços de portaria e limpeza coloca

negociando aulas de dança.

os conselheiros atuais, que têm dado

a logomarca dele no jornal e, em troca,

total apoio ao síndico, tanto como

temos um desconto no valor do servi-

Quais seus próximos passos?

consultores como para assuntos de

ço. O mesmo acontece com a empresa

Temos muitos projetos, mas estamos

ordem fiscal e financeira. Esse apoio

de produtos de limpeza. Assim não

criando uma escala de manutenções

é importante para que o condomínio

gastamos com o material de limpeza

e ações. Um desses projetos será a

continue crescendo e mudando para

e ainda obtemos uma cota adicional

individualização de água e de gás.

melhor.

de condomínio. A meta para o próximo

Antes, entretanto, temos uma obra

ano é ter três cotas condominiais em

relativamente simples para tocar. Hoje

forma de receita.

em dia, para acessar a academia, é

Qual era o maior problema do Flo-

nos ajudar com suas

"Temos muitos projetos, mas estamos criando uma escala de manutenções"

res de Laet ao assumir?

atividades, proporcionando conforto aos moradores e a eles próprios. Temos uma fisioterapeuta que dá, desde março, aula de Pilates a alguns moradores e

preciso passar pelo salão de festas.

A inadimplência estava muito alta.

Quais são os resultados dessa

Isso gera um certo desconforto a quem

Optamos por uma política transparen-

empreitada?

aluga o salão e também para o usuário

te. Criei a Noite do Inadimplente, que

Há o aspecto da receita, claro. Além

da academia. Vamos mudar isso.

funciona assim: quando o morador fica

disso, o morador ficou mais parti-

dois meses sem pagar, chamo para

cipativo. Estamos até promovendo

O que mais o irrita na função de

conversar. Na maioria dos casos fecha-

atividades comemorativas. Em 13 de

síndico?

mos acordos. Tiramos o sobrecusto de

março, fizemos a festa de dez anos do

A falta de bom senso das pessoas,

10% que tinha em nosso condomínio,

empreendimento. Acompanhamos os

que batem na porta da minha casa

pois não era um benefício, mas sim

jogos da Copa no salão de festas em

para reclamar, ou seja, invadir a

uma forma ilegal de se aplicar multa

telão cedido por um morador, fizemos

minha privacidade. Em janeiro dis-

aos moradores. O resultado é que

a Noite da Sopa, a Noite do Boteco.

ponibilizamos um e-mail do condo-

fechamos o mês passado com apenas

Os moradores também participam em

mínio para os moradores. Também

três unidades devendo condomínio.

ações administrativas.

temos a ficha de reclamação, que

Também em nome da transparência, criamos um jornal.

fica na portaria e é colocada em O que mais vocês têm feito?

uma urna. Antes tínhamos o livro,

Na maioria do tempo, quitando dívidas

mas mudamos para preservar o

Conte um pouco sobre esse meio

da administração anterior, planejando o

sigilo das informações e não gerar-

de comunicação.

futuro e reestruturando as finanças do

mos discórdia ou confusão entre

Lançamos a primeira edição em janeiro

condomínio, para que cada morador

os moradores.

15


manutenção Fotos: © iStockphoto.com / Fazzane e APC da Schneider Electric

Por Luana Garcia

Melhor amigo

no apagão Hoje comuns nos condomínios, geradores e sistemas de no-break garantem conforto e segurança aos moradores na falta da luz elétrica

Q

16

uedas e oscilações no forne-

apoio, instalado ou ao menos previs-

baterias”, afirma Luiz Olimpio Costi,

cimento de energia elétrica

to”, aponta Paulo Rewald, diretor de

presidente do conselho da Associação

são um problema corriqueiro.

Normatização do Secovi-SP.

Brasileira de Engenharia de Sistemas

Há cerca de dez anos, o País entrava

Além de conforto aos condôminos

oficialmente na era dos grandes apa-

em caso de necessidade, os suprimen-

Cada equipamento apresenta usos

gões, tomando a população de assalto.

tos alternativos de energia represen-

distintos, porém complementares.

Condomínios que até então não con-

tam uma garantia a mais para o bom

Desde que devidamente abastecidos,

tavam com suprimentos alternativos

desempenho do sistema elétrico do

os geradores podem ser mantidos na

de energia sentiram-se motivados

edifício. No projeto de instalação des-

ativa por várias horas, garantindo o

a investir em geradores e sistemas

ses aparelhos, é necessária avaliação

bom funcionamento do prédio como

UPS – usualmente conhecidos como

detalhada por parte do profissional

um todo. Já o no-break consiste em

no-breaks –, de forma a garantir, em

ou empresa responsável. “A partir de

uma bateria, com carga e descarga, e

situações de emergência, o funciona-

uma análise criteriosa, define-se qual

por isso sua potência é muito menor. É

mento de seus elevadores, sistemas

o alcance de atendimento da energia

indicado para escadas de emergência

de segurança e bombas d’água, entre

suprida pelo gerador – movido a diesel,

e salões de festa. “Ambos os sistemas

outros equipamentos. “Como resultado

biodiesel ou outro combustível –, em

podem trabalhar de forma conjunta

desse processo, em 2010 praticamente

caso de interrupção do fornecimento.

em um condomínio. Os geradores

todos os prédios da Capital contam

No caso dos UPS, avalia-se principal-

abastecem a área comum da edifica-

com algum sistema energético de

mente o tempo de suprimento das

ção – portarias, portões de acesso,

Prediais (Abrasip).


bombas de recalque, iluminação de

Cuidados básicos

emergência, elevadores, etc. Eles também fornecem energia para o alarme

A manutenção dos geradores

e mantê-lo funcionando por 10

de incêndio, controle de acesso, CFTV

é semelhante à de um motor de

minutos. Uma vez por mês é indi-

e computadores. Só nestes últimos

caminhão. Envolve a troca de óleo

cado mantê-lo funcionando por um

pode ser instalado um UPS, para que

e de filtros, verificação do radiador,

período um pouco maior.

em nenhum momento seja desligada

lubrificação, entre outros procedi-

a energia, garantindo seu desempe-

mentos.

No-break – mensalmente, recomenda-se colocá-lo em uso, descarregando sua bateria por

nho normalmente”, explica Costi. “É

No caso do gerador elétrico,

possível ainda definir um tempo curto

os cuidados são similares aos dos

de atuação do UPS. Ele funciona só

painéis elétricos: aperto de conecto-

Se a bateria do UPS não

até que o gerador consiga dar a par-

res, verificação de temperatura, etc.

corresponder ao tempo mínimo

tida e entre em operação. Isso reduz

Uma vez por semana, reco-

de durabilidade, pode ser sinal de

bastante o custo dos no-breaks, além

menda-se dar a partida no gerador

de manter as garantias operacionais

completo.

problema. Fonte: Luiz Costi e Rodrigo Campos, da JMC Elétrica

dos sistemas – não há perda de dados ou falhas nas imagens de segurança”,

os gastos em um sistema energético

confiáveis, vale a pena destinar verba

acrescenta.

alternativo não são altos, consideran-

para esse fim”, opina Paulo Rewald.

do-se a comodidade e segurança que

“Quando previsto ainda na fase de

proporciona aos condôminos. “Por

projeto, o custo para aplicação desses

conta das condições atuais das redes

sistemas é diluído no todo e não pesa”,

de energia brasileiras, que não são tão

completa Costi. O que pode encare-

Investimento e manutenção Os especialistas são unânimes:

Para enfrentar os desafios em Condomínios AGORA, o melhor CAMINHO.

Serviços com MAIOR produtividade e REDUÇÃO de custos! Telefonia Voz sobre IP .: Não dependa mais de operadoras de telefonía; .: Sistema com características ideais para condomínios; .: Plataforma com alta disponibilidade (estável) e segura; .: Possibilidade de contatos através de ligações via ramais, sem custo, para uma rede equipada, independente da localização.

Ligue: 0800 606 6060 contato@agoratelecom.com.br

17


manutenção cer o orçamento é a necessidade de

tenção especializada. Recomenda-se

remodelar as instalações elétricas já

fazer uma revisão básica mensal e

existentes. “Não raro é preciso modifi-

outra semestral, preventiva. Do con-

car painéis elétricos gerais, instalando

trário, os geradores e UPS terão sua

cabos e readequando quadros de

vida útil reduzida, e podem deixar o

distribuição”, acrescenta.

condomínio na mão em situações de

O investimento pode ir para o

emergência. “Desde que realizada a

ralo, entretanto, se os funcionários do

devida manutenção, um gerador dura

condomínio não forem devidamente

entre dez e 12 anos. Já os no-breaks

orientados quanto à conservação dos

têm vida útil menor, em torno de cinco

geradores e sistemas de no-break.

anos, dependendo do número de

Esses aparelhos necessitam de manu-

recargas e dos cuidados tomados”,

Rewald: Quase todos os prédios contam com sistemas energéticos de apoio

afirma Rodrigo Campos, gerente comercial da JMC Elétrica.

Energia reativa: a espuma do chope Equipamentos como motores

que o fator de potência (FP) seja igual

deficit de eficiência. Uma segunda

elétricos de uso recorrente nos con-

ou superior a 0,92. Se o condomínio

solução, mais atraente, seria instalar

domínios – bobinas de elevadores,

ficar abaixo disso, deve pagar o valor

um banco de capacitores – fixos, se-

bombas d'água, portões de garagem

correspondente à concessionária. “Ain-

miautomáticos (ou temporizados) ou

e transformadores, entre outros – de-

da considerando o copo de cerveja: o

automáticos –, capazes de fornecer

mandam dois tipos de energia para

fator de potência mediria a quantidade

energia reativa aos motores. “Se os

funcionamento: a ativa e a reativa.

de ‘espuma’ existente no sistema elétri-

capacitores apresentarem aciona-

Por não produzir trabalho útil, a

co”, completa Alvaro. Os condomínios

mento automático, melhor ainda.

energia reativa deve ser a menor pos-

com equipamentos mais antigos, não

O condomínio não pagará nem por

sível. Se ela for exigida em excesso,

tão eficientes, já identificam a co-

excesso e nem por falta de energia

pode gerar aquecimento do sistema

brança nas contas de luz, e buscam

reativa”, diz Amatti.

e quedas de tensão, tanto no condo-

adequar-se. Não há solução-padrão.

Alvaro Amaral alerta para outro

mínio quanto na concessionária. “Por

Cada caso é analisado, individual-

fator a ser considerado, sobretudo

anologia, imagine a espuma em um

mente, por empresas especializadas,

em prédios com mais de 20 anos.

copo de chope. Ela não é consumi-

como a Amatti Engenharia Elétrica.

“É preciso que as instalações do

da, embora você pague por ela. O

“Além de avaliar a fundo os parâmetros

centro de medição do condomínio

melhor seria se o copo só tivesse o

elétricos do condomínio, verificamos,

sejam compatíveis com a demanda

líquido (cerveja). No caso do sistema

durante sete dias, a utilização dos

atual de energia por parte dos apar-

elétrico, a espuma é a energia que

equipamentos, tempo de funciona-

tamentos. No geral, os condôminos

não produz trabalho, mas que decor-

mento, entre outros fatores, e propo-

vão colocando equipamentos ele-

re em perdas na rede de distribuição,

mos as melhores soluções. Com esse

troeletrônicos em suas unidades,

uma vez que ‘ocupa o espaço’ que

laudo, o condomínio pode comparar

mas as instalações dos centros de

poderia ser utilizado pela potência

vários orçamentos”, afirma o proprie-

medição permanecem as mesmas

ativa”, explica Alvaro Amaral, diretor

tário, Leandro Amatti.

da época da construção. A solução

técnico da Alvaro & Amaral.

18

Uma primeira solução possível,

seria o desenvolvimento de um novo

A legislação em vigor – Resolu-

que exige alto investimento por parte

projeto para o centro de medição,

ção nº 456 da Agência Nacional de

do condomínio, seria trocar todos os

sua aprovação junto à concessioná-

Energia Elétrica (Aneel) – determina

equipamentos antigos que apresentam

ria e posterior reforma.”

Fotos: ©iStockphoto.com/ Rewind

Foto: Calão Jorge

Por Luana Garcia


saÚde e bem-estar Foto: ©iStockphoto.com/ Cempey

Por Sônia Salgueiro

Corrida

x caminhada Saiba qual é a modalidade mais indicada para você e aprenda a praticá-la verão está chegando e,

O

A profissional ressalta que, mais

com ele, aquela clássica

do que os ganhos estéticos, o maior

preocupação com o corpo.

benefício dos dois exercícios aeróbicos

Nada mais natural. Shorts, vestidos e

é prevenir doenças. “Ambos melhoram

roupas de praia demandam uma boa

o sistema cardiovascular”, afirma,

forma física. Práticas como a corrida e

enfatizando, no entanto, que o ideal,

a caminhada surgem como alternativa

nos dois casos, é começar devagar,

para quem quer iniciar um programa

aumentando o ritmo aos poucos. Ini-

de condicionamento físico às vésperas

ciar caminhando e só depois passar a

do verão e também para os que dese-

correr. “Quando a pessoa não estiver

jam ter hábitos mais saudáveis.

cansada e conseguir conversar en-

“A corrida e a caminhada não

quanto anda, é o momento de começar

fazem milagre, mas ainda há tempo

a correr”, diz, acrescentando: “Isso

para se preparar para o verão”, garante

leva meses”.

a educadora física Bruna Oneda. Se-

Recomenda-se não exagerar. No

gundo ela, as duas práticas auxiliam na

início, a caminhada pode ser praticada

perda de peso. “Tudo depende, porém,

de duas a três vezes na semana, por

do tempo dedicado e especialmente

15 a 20 minutos, tempo que, depois,

da alimentação. Quanto mais tempo,

pode ser ampliado para 30 minutos. “Aí

melhor, porque o gasto calórico é

a pessoa tem duas opções: aumenta

maior. A pessoa não emagrece se

para 1 hora e mantém a frequência de

correr como uma louca e ingerir muita

três vezes semanais ou caminha 30

caloria.”

minutos todos os dias.”

Cuidados ao caminhar ou correr • Use um tênis específico para cada prática • Faça alongamento antes e depois do exercício • Nunca corra em jejum. Recorra a alimentos leves antes de se exercitar • Água é fundamental para hidratar o corpo • Evite roupas pesadas. Não use moletom pensando em perder mais calorias • Passe protetor solar no rosto e no corpo e evite horários de muito sol • Procure um cardiologista antes de começar a correr

20


tempo de corrida e diminuindo o da caminhada, até chegar a 30 minutos

Foto: ©iStockphoto.com/ Sun Designs

Com essa receita, o iniciante

de corrida.

melhora seu condicionamento físi-

Meia hora é um tempo bem razoá-

co. “Ele começa a emagrecer e já

vel. Ela acha dispensável, porém, cor-

apresenta benefícios cardiovascu-

rer todos os dias. “Prefira aumentar o

lares.” Depois de dois ou três me-

tempo de corrida, mantendo a média

ses – e desde que seja saudável –,

de três vezes por semana.” Conforme

está apto a correr. “Se tiver diabe-

Bruna, treinar todo dia pode gerar

tes, hipertensão e dores articulares,

sobrecarga nas articulações.

o trote não é indicado”, ensina a educadora física.

Foto: Calão Jorge

Caminhada: risco zero

Na caminhada, o risco é próximo de zero se a pessoa respeitar seu

Para quem está debutando no

limite. Já na corrida, a chance de

mundo das corridas, uma boa es-

uma lesão é maior, especialmente

tratégia, segundo Bruna, é alternar

dos membros inferiores. O mais

corrida com caminhada. Convém

comum é a dor no joelho. “A dor

caminhar 4 minutos e correr 1. “Essa

articular – seja no joelho, quadril, tor-

é uma boa proporção para começar”,

nozelo, coluna, etc. – durante ou após

avalia, acrescentando que 30 minutos

o exercício é sinal de problema.” Se

intercalados são uma boa pedida para

esse for o seu caso, é bom procurar

iniciantes. A dica é ir aumentando o

um médico.

Bruna: “Uma intensidade boa na caminhada é aquela em que a pessoa consegue conversar”

21


recursos Humanos Foto: © iStockphoto.com / Bury Osiol

Por Sônia Salgueiro

Rescisão

amigável Para evitar problemas, saiba o que fazer no momento da rescisão contratual tabilidade quando o empregado em

também têm garantia de emprego. Nos

de funções. Empregado que

edifícios e condomínios está prestes a

dois casos, a estabilidade começa

não está cumprindo com suas

se aposentar e ao retornar ao trabalho

com o registro da candidatura e perdu-

obrigações. Esses são alguns dos

após afastamento previdenciário por

ra até um ano após o final do mandato.

motivos que originam a chamada de-

motivo de doença, entre outras hipó-

Outro caso é o funcionário em idade

missão sem justa causa. Mas, avisam

teses, relata a analista da OMA.

militar. A convenção coletiva assegura

profissionais envolvidos com a área de

Roseli explica que o funcionário

o emprego desde a incorporação até

Recursos Humanos das administra-

que se afastou pelo INSS por motivo

30 dias após a baixa da unidade em

doras: o síndico precisa se precaver,

de doença não relacionada ao trabalho

que serviu.

antes de dar cartão vermelho para

não pode ser dispensado se está há

algum empregado do condomínio.

mais de um ano no condomínio. “Ele

Grávidas e inaptos

“Ele tem de avaliar o melhor mo-

possui garantia de emprego de 30 dias

mento da demissão para não ter

após a alta médica previdenciária”,

despesas extras”, resume Roseli da

comenta a especialista, frisando que o

bém usufruem de

Silva, analista geral do Departamen-

empregado precisa ter recebido pelo

garantia de empre-

to Pessoal da OMA Administração

INSS. Até 15 dias de afastamento, é o

go. Rita diz que a

de Imóveis, admitindo, porém, que

condomínio que arca com o salário.

Constituição con-

As gestantes tam-

nem sempre isso é possível. Há

Tratando-se de afastamento por

cede estabilidade

situações que impedem o emprega-

motivo de acidente do trabalho – consi-

da confirmação da

dor de rescindir, sem justa causa, o

deradas aqui também a doença profis-

gravidez até cinco

contrato de trabalho mantido com o

sional (definida pela lei previdenciária

meses após o

funcionário. “É o que chamamos de

como a desencadeada pelo exercício

parto. A con-

garantia de emprego”, explica Rita

do trabalho peculiar a determinada

venção coleti-

de Cassia Guimarães Bracale, asses-

atividade) e a do trabalho (adquirida

va do setor de

sora jurídica do Secovi-SP (Sindicato

em função de condições especiais

condomínios

da Habitação).

em que o trabalho é desenvolvido), o

vai além: dá

Essas garantias, esclarece a ad-

empregado terá garantia de emprego

30 dias adicio-

vogada, podem ser oriundas da

por 12 meses após o final do benefício

nais, isto é, a

Constituição Federal, de leis em geral

previdenciário.

gestante tem seis meses

ou da convenção coletiva do setor. Na

Rita, do Secovi-SP, lembra que

prática, ela é classificada, nos Depar-

empregados eleitos dirigentes sindi-

de garantia

tamentos de Pessoal das empresas

cais ou para cargo de direção da Cipa

de traba-

especializadas em administração de condomínios, como estabilidade. A convenção coletiva prevê es-

22

Rita: Os adicionais pagos com habitualidade integram o cálculo dos valores rescisórios

Foto: Calão Jorge

C

orte de custos. Realinhamento


lho após o parto.

que a lei assegura uma indenização

A interrupção, explica Rita, ocorre

A convenção coletiva assegura,

equivalente a um mês de remunera-

quando fica suspensa a obrigação do

ainda, estabilidade a quem está pres-

ção aos funcionários dispensados 30

empregado de prestar serviços, mas

tes a se aposentar. O funcionário que

dias antes do dissídio da categoria.

continua a vigorar a do empregador.

está a 15 meses da aposentadoria

Como a data-base é 1º de outubro

Um exemplo: as férias. Já a suspensão

e conta com mais de três anos de

e o aviso prévio integra o tempo de

interrompe as obrigações de ambas

tempo de serviço não pode ser man-

serviço para todos os efeitos, o con-

as partes, caso do afastamento do

dado embora.

domínio deve estar ciente de que, se

empregado por doença não relacio-

A advogada do Secovi-SP ressalta

o último dia do aviso prévio projetado

nada ao trabalho a partir do 16º dia

que a norma visa à proteção do fun-

– de 30 ou 45 dias (este assegurado

(ele não trabalha e o empregador

cionário que ainda não tem idade ou

aos empregados que contam com

não paga).

tempo de contribuição para se aposen-

mais de 36 meses de trabalho e têm

Outro exemplo de interrupção ou

tar e está em vias de implementar os

acima de 45 anos de idade) – cair no

suspensão ocorre quando o exame de-

requisitos para quaisquer das espécies

mês de setembro, terá de arcar com

missional constata que o ex-funcionário

de aposentadoria. “Se já cumpriu o

mais essa despesa, no valor de um

tem um problema de saúde que o im-

prazo e preferiu aguardar momento

mês de salário.

pede de prestar serviço à empresa ou a

mais conveniente para dar entrada no

Ao lado das garantias, é preciso

outros empregadores. “Ele não poderá

pedido de aposentadoria, ele não fará

observar as interrupções e suspen-

ser dispensado se ficar constatada em

jus à garantia de emprego.”

sões contratuais, que impedem o em-

exame ocupacional inaptidão para o

pregador de dispensar funcionários.

trabalho”, resume Rita.

Roseli, da OMA, lembra ainda

Documentos a serem apresentados na homologação da rescisão do contrato de trabalho • Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho, em quatro vias; • Comunicação da Dispensa e Requerimento do Seguro-Desemprego, nas rescisões sem justa causa; • Atestado de Saúde Ocupacional

• Carteira de Trabalho e Previdência Social, com as anotações atualizadas;

mandato que, nos casos previstos nos §§ 2º e 3º do art. 13 e no art. 14

demissão;

da Instrução Normativa 15/2010 (isto

prazo de validade, atendidas as for-

vinculada do empregado no FGTS,

malidades especificadas na Norma

devidamente atualizado, e guias

Regulamentadora – NR 7, aprovada

de recolhimento das competências

pela Portaria nº 3.214, de 8 de junho

indicadas como não localizadas na

de 1978, e alterações posteriores;

conta vinculada;

• Documento que comprove a le-

• Guia de recolhimento rescisório do

gitimidade do representante

FGTS e da Contribuição Social, nas

da empresa;

hipóteses do art. 18 da Lei nº 8.036,

assistência;

• Carta de preposto e instrumentos de

vante de aviso prévio ou pedido de

• Extrato para fins rescisórios da conta

o pagamento for efetuado antes da

pregados;

• Notificação de demissão, compro-

Demissional, ou Periódico, durante o

• Prova bancária de quitação quando

• Livro ou Ficha de Registro de Em-

é, nos casos em que empregado ou empregador não possam comparecer pessoalmente) serão arquivados no órgão local do MTE que efetuou a assistência juntamente com cópia do Termo de Homologação; • O número de registro ou cópia do instrumento coletivo de trabalho aplicável; e

de 11 de maio de 1990, e do art. 1º

• Outros documentos necessários

da Lei Complementar nº 110, de 29

para dirimir dúvidas referentes à

de junho de 2001;

rescisão ou ao contrato de trabalho.

23


Recursos Humanos Por Sônia Salgueiro

Foto: Calão Jorge

nários em condomínios amplia esse prazo para 45 dias se o empregado somar mais de 36 meses de serviço e acima de 45 anos de idade. Quando o aviso prévio é trabalhado, o funcionário conta com a opção de reduzir em duas horas a jornada diária ou faltar ao trabalho por sete dias corridos, em ambos os casos sem prejuízo do salário. Na prática, o empregado que não faz uso das duas horas diárias para de trabalhar sete dias antes do final do prazo. A assessora jurídica informa que os adicionais pagos com habituaRoseli: “Síndico tem de avaliar o melhor momento da demissão para não ter despesas extras”

lidade (horas extras e acúmulo de função, por exemplo) integram o

Homologação

correspondente a um salário – mais

cálculo dos valores rescisórios. Para

a infração administrativa. “O entendi-

os zeladores que residem no con-

A homologação é obrigatória, no

mento é que a multa será equivalente

domínio entra na conta o chamado

sindicato da categoria do trabalhador

a um dia de salário por dia de atraso,

salário-habitação. Rita esclarece que,

ou no Ministério do Trabalho e Empre-

pois, do contrário, estimularia o atraso

mês a mês, o valor (correspondente a

go, se o funcionário demitido tiver a

por parte do empregador”.

33% do salário) é creditado e depois

partir de um ano de casa. Na conta é considerado também o aviso prévio.

debitado, para que incidam sobre

O que pagar

aviso prévio (quando indenizado), das

Na prática, portanto, deverá ser homoNa rescisão sem justa causa, o

férias indenizadas (aquelas pagas na

empregado tem direito a receber aviso

rescisão do contrato) e do 13º salário

Segundo Rita, o prazo máximo

prévio, férias vencidas e proporcionais

(pago durante a vigência do contrato

para pagamento e homologação é o

acrescidas de 1/3, 13º salário propor-

ou na rescisão deste) esse valor

dia útil seguinte ao término do contrato

cional, liberação do FGTS depositado

só é creditado.”

(havendo aviso prévio) ou o décimo dia

durante o contrato de trabalho com

Roseli diz que, do ponto de vista da

após o funcionário ter recebido a co-

acréscimo de 40% a título de multa

administradora, o ideal é a demissão

municação de dispensa, nos casos de

rescisória (aqui é bom frisar que o

ocorrer depois do dia 10, porque o

aviso prévio indenizado . “Se o 10º dia

empregador recolhe 50%, mas só 40%

ritmo de trabalho é menor após o pro-

cai no final de semana, o pagamento

vão para o bolso do funcionário – a

cessamento da folha de pagamento.

tem que ser antecipado para a sexta-

diferença é contribuição social).

“Antes de demitir, o síndico deveria

logada a rescisão do empregado com 11 meses de registro.

24

ele FGTS, INSS, etc. “No cálculo do

-feira”, adiciona Roseli. De acordo com

Quando o empregador demite,

consultar a administradora para co-

a Instrução Normativa nº 15, de 2010,

ressalta a advogada do Secovi-SP, é

nhecer todos os senões”, diz Roseli.

o empregador precisa levar uma série

ele que determina se o aviso prévio

Isso, na opinião da profissional, evitaria

de documentos para a homologação

será trabalhado ou indenizado. “O

muita confusão. “Às vezes um funcio-

(veja lista na página anterior).

empregador tem de avisar o funcio-

nário é demitido e, por um detalhe,

Caso esses prazos não sejam

nário sobre a dispensa com 30 dias

não pode ser mandado embora. Isso

cumpridos, a lei determina que o

de antecedência”, diz ela, destacando

acontece muito e cria uma tremenda

condomínio arca com uma multa –

que a convenção coletiva dos funcio-

saia justa”, acrescenta


lazer Por Luana Garcia

Templo do futebol Tombado como patrimônio histórico da cidade de São Paulo, o Estádio do Pacaembu abriga museu dedicado aos amantes do esporte

P

aixão nacional, o futebol conta

de forma a atrair e educar os amantes

mais importantes da cultura brasilei-

agora com um espaço à altura

do esporte. “É um museu-escola de

ra. O primeiro eixo trata o futebol a

de sua importância em nosso

ideias e singular”, afirma o curador do

partir da emoção que ele desperta

projeto, Leonel Kaz.

nas pessoas. Já no quesito história,

país. Orçado em R$ 37 milhões e levado a cabo pelo governo e pre-

De forma lúdica, o público é con-

mais de mil imagens fotográficas e 21

feitura de São Paulo, em parceria

vidado a compreender como e por

vídeos contam a trajetória do futebol

com a iniciativa privada, o Museu do

que o futebol se tornou um dos pilares

em diferentes épocas, navegando por

Futebol ocupa uma área de 6.900 m

2

de um dos estádios mais antigos e bonitos do País, o Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido como Pacaembu – preservado pelo patrimônio histórico da cidade de São Paulo. O museu foi construído no vão existente abaixo das arquibancadas, com acesso pela entrada principal do estádio, e tem sua estrutura baseada em três vértices distintos, porém complementares: emoção, história e diversão. Fotos, vídeos, áudios e atividades interativas são organizados

SERVIÇO Local: Estádio do Pacaembu (Praça Charles Miller, s/n) Horário: das 10 às 18 horas* Bilheteria: das 10 às 17 horas Ingresso: R$ 6,00 (R$ 3,00 para estudantes e idosos) Entrada gratuita às quintas-feiras Telefone: (11) 3663-3848 Site: www.museudofutebol.org.br *Consulte o horário em dias de jogos 26


Miller, Leônidas da Silva, Tarsila do Amaral e Getúlio Vargas. O futebol é valorizado como jogo e brincadeira – seja pela riqueza da prática do esporte ou pela rivalidade entre torcidas. “O museu é a contribuição mais popular para a compreensão da síntese da formação da sociedade brasileira. E utiliza a síntese mais original para isso, o futebol”, comenta Walter Feldman, secretário de Esportes da cidade de São Paulo.

Pontos altos do passeio

Sala Grande Área

A curiosidade dos fanáticos pelo esporte é aguçada já na primeira sala, denominada Grande Área. Ali, ficam expostos mais de 400 itens de times diversos, garimpados junto a colecionadores. A ideia é mostrar algo do time, seja o que for. A sala Exaltação é um dos espaços que mais causa impacto nos visitantes. Diversos telões projetam os gritos das maiores torcidas do País, dando aos presentes a sensação de estar dentro de uma partida de futebol. A Sala das Copas do Mundo, por

Sala das Copas do Mundo

sua vez, consiste em outro ponto alto do museu. Sete grandes painéis contam a história de todas as Copas, contextualizando os fatos com o que de mais importante aconteceu nos anos dos mundiais. É uma verdadeira viagem no tempo, na qual amantes ou não do futebol se identificam e se

Fotos: Divulgação/Museu do Futebol

Foto: ©iStockphoto.com/ Broken Arts

personagens notáveis como Charles

emocionam com os vídeos e fotografias expostos. Desde sua inauguração, em 2008, o Museu do Futebol já atraiu mais de 800 mil pessoas e se firma como uma importante opção de lazer na capital paulista.

Sala dos Números e Curiosidades

27


dia a dia

Dicas e indicadores que facilitam a administração do seu condomínio Icon Secovi-SP – Índice de Custos Condominiais MÊS: Setembro/2010

total geral per

pessoal / encargo

Var. % icoN

tarifas

Var. %

Mês

12 Ano meses

icoN

12 Mês Ano meses

manut. de equipamentos

Var. % icoN

12 Mês Ano meses

Índice Base Dez/01 = 100,000

icoN

Mês

Diversos

conservação e limpeza

Var. %

Var. %

12 Ano meses

icoN

Mês

Ano

0,14

Var. %

12 meses

icoN

Mês

Ano

set/09

173,612

0,65

0,48

5,45 171,365 0,00 0,19 8,54 174,024 2,98 3,90 3,90 187,322 0,42

-1,60 -0,39 173,226

-1,37 -0,16 162,486 0,42

-1,60 -0,39

out/09

179,176

3,20

3,70

3,76 180,933 5,58 5,78 5,78 174,024 0,00 3,90 3,90 187,415 0,05

-1,55 -1,31 173,095 -0,08 -1,44 -1,20 162,568 0,05

-1,55 -1,31

nov/09

179,214

0,02

3,72

3,69 180,933 0,00 5,78 5,78 174,024 0,00 3,90 3,90 187,603 0,10

-1,46 -1,58 173,233

-1,46 -1,58

dez/09

179,109 -0,06

3,66

3,66 180,933 0,00 5,78 5,78 174,024 0,00 3,90 3,90 187,115 -0,26 -1,71 -1,71 172,762 -0,27 -1,63 -1,63 162,307 -0,26 -1,71 -1,71

jan/10

179,130

0,01

0,01

3,77 181,397 0,26 0,26 6,05 174,024 0,00 0,00 3,90 185,861 -0,67 -0,67 -1,94 171,990 -0,45 -0,45 -1,83 161,220 -0,67 -0,67 -1,94

fev/10

179,570

0,25

0,26

3,86 181,397 0,00 0,26 5,85 174,024 0,00 0,00 3,90 188,055 1,18

0,50 -1,04 173,452

0,85

0,40

-1,15 163,122 1,18

0,50

-1,04

mar/10 179,950 0,21

0,47

4,24 181,397 0,00 0,26 5,85 174,024 0,00 0,00 3,90 189,822 0,94

1,45

0,64 175,126

0,97

1,37

0,24

164,655 0,94

1,45

0,64

abr/10

180,247

0,08

-1,37 -1,49 162,730 0,10

0,17

0,64

4,45 181,397 0,00 0,26 5,85 174,024 0,00 0,00 3,90 191,284 0,77

2,23

1,56 176,188

0,61

1,98

0,89

165,923 0,77

2,23

1,56

mai/10 180,698 0,25

0,89

4,85 181,397 0,00 0,26 5,85 173,959 -0,04 -0,04 4,58 193,560 1,19

3,44

2,84 177,859

0,95

2,95

1,79

167,898 1,19

3,44

2,84

jun/10

181,038

0,19

1,08

5,21 181,397 0,00 0,26 5,85 173,959 0,00 -0,04 5,31 195,205 0,85

4,32

3,82 179,150

0,73

3,70

2,65

169,325 0,85

4,32

3,82

jul/10

181,184

0,08

1,16

4,95 181,397 0,00 0,26 5,85 174,397 0,25 0,21 3,20 195,498 0,15

4,48

4,43 179,387

0,13

3,83

3,19

169,579 0,15

4,48

4,43

ago/10 181,502 0,18

1,34

5,23 181,397 0,00 0,26 5,85 174,397 0,00 0,21 3,20 197,004 0,77

5,28

5,61 180,696

0,73

4,59

4,45

170,885 0,77

5,28

5,61

set/10

2,13

5,36 181,397 0,00 0,26 5,85 179,297 2,81 3,03 3,03 199,269 1,15

6,50

6,38 182,331

0,90

5,54

5,26

172,850 1,15

6,50

6,38

182,921

0,78

FOLHA DE PAGAMENTO

Pisos Salariais:

Verificar a Convenção Coletiva de Trabalho da cidade do condomínio no site www.secovi.com.br

ACÚmuLO dE CARgO: 20%

AdICIONAL NOTuRNO: 20%

ÍNDICES DE PREÇO (Setembro/2010)

HORAS EXTRAS: Cidade de São Paulo e demais municípios: 50% CESTA BáSICA: Verificar Convenção Coletiva de Trabalho da cidade do condomínio no site www.secovi.com.br FgTS – NOVEmBRO/2010 (Data de recolhimento até 07/12/10) = 8% sobre o total da remuneração paga ao empregado PIS – NOVEmBRO/2010 (Data de recolhimento até 24/12/10) = Obs.: Véspera de Natal – Horário especial de atendimento bancário) = 1% sobre o total da folha de pagamento

INSS – NOVEmBRO/2010 (Data de recolhimento até 20/12/10) *SALáRIO dE CONTRIBuIçãO (R$) – A PARTIR DE 16/06/2010: Até 1.040,22 De 1.040,23 a 1.733,70 De 1.733,71 a 3.467,40 Acima de 3.467,40

= = = =

8,00 % 9,00 % 11,00 % R$ 381,41

**SALáRIO-FAmíLIA – A PARTIR dE JANEIRO/2010: Remuneração mensal até R$ 539,03 = R$ 27,64 Remuneração mensal acima de R$ 539,03 até R$ 810,18 = R$ 19,48 * Tabela de salário de contribuição conforme Portaria MPS/MF 333, publicada no DOU de 30/6/2010, com alterações, quanto à vigência, promovidas pela Portaria MPS/MF 408, publicada no DOU de 18/8/2010. ** Cotas de salário-família divulgadas pela Portaria MPS/MF 333, publicada no DOU de 30/6/2010, com vigência retroativa a 1º/1/2010.

28

12 meses

Variação - em% Indicador mês

Ano

12 meses

IGP-DI

1,10

8,04

7,95

IGP-M

1,15

7,89

7,77

IPC/FIPE

0,53

4,00

4,74

INPC

0,54

3,80

4,68

IPCA

0,45

3,60

4,70

INCC-DI

0,21

6,45

6,94

Fontes: FGV, IBGE e Fipe/USP Elaboração: Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP


Capa Por Marcos Fernando Queiroz

Uma nova forma de viver

em sociedade Foto: Calão Jorge

Condomínios-clube caíram nas graças da população, à primeira vista devido à segurança, e se espalharam por todo o Estado de São Paulo

30


custo-benefício”, diz Hubert Geba-

nio-clube parece ser um

ra, vice-presidente de Administra-

processo irreversível e já

ção Imobiliária e Condomínios do

atinge praticamente todas as classes

Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

sociais, em todas as grandes metrópo-

Segundo ele, um dos maiores apelos

les de São Paulo e do Brasil.

do conceito clube é a segurança. “Nes-

“Morar em um empreendimento com esse perfil é contar com um

Foto: Calão Jorge

O

advento do condomí-

ses núcleos, as pessoas se sentem protegidas, aconchegadas.”

leque de serviços personalizados

De acordo com especialistas da

e diferenciados, com um atraente

área, a tendência nasceu no segmento de médio padrão, difundindo-se paulatinamente pelos lançamentos que atendem a outros públicos. “A população pediu, os empresários acataram e viram ali um ótimo filão comercial”, esclarece Gebara. “Hoje o comprador de imóveis pode optar, com certa facilidade, por morar em um empreendimento desse tipo com qualidade de vida e considerável economia”, observa Luiz Fernando Gambi, diretor de Comercialização

Fabíola: “Hoje cerca de 90% da mão de obra do Jatobás é terceirizada”

do Secovi-SP. Ter vários serviços em um mesmo espaço valoriza o em-

A infraestrutura desses residenciais

preendimento e compensa a falta de

prevê desde fitness center e spa,

áreas de lazer na cidade. “Além disso,

espaço gourmet, praças temáticas

como o brasileiro gasta muito tempo e

garage-bands, sauna e pet shops até

dinheiro para se deslocar, contar com

salão de beleza, lan house, cinema e

esse conforto facilita a vida e evita a

home offices.

exposição à insegurança”, reforça.

“Paisagismo com fontes, espelhos

Embora normalmente esses nú-

d’água, gazebo, horta, área de recrea-

cleos reúnam moradores de um mes-

ção adulta e infantil, além de vagas

mo segmento social e econômico, não

para visitantes, também são elementos

excluem a possibilidade de interação

constantes nesses núcleos, de acor-

com várias camadas da sociedade.

do com a área que os abriga”, afirma

Gebara acredita que as contingên-

João Annunciato, diretor de Adminis-

cias do dia a dia levaram o brasileiro

tradoras do Secovi-SP. Ele também

a mudar seu estilo de vida e buscar

enumera os conjuntos aquáticos (com

um modelo de moradia que agregue

bar e decks), campos gramados de

muitos benefícios em um só local, fator

futebol, quadra poliesportiva, pistas

que estimula a convivência.

de skate, caminhada e bicicleta, quiosques com churrasqueiras, forno para

Estilo de vida de A a Z

pizza, biribol e bangalô de massagem e de ofurô”.

Produtos e serviços são marca

Condomínio-clube que se preza

registrada dos condomínios-clube.

tem ainda áreas verdes internas, fluidez

31


capa Por Marcos Fernando Queiroz

e segurança no tráfego de veículos e de pedestres.

Funcionamento da máquina Não é tarefa simples administrar e gerir com eficiência um condomínio de conceito clube, avisa Annunciato. “Geralmente, as áreas são extensas, Foto: Calão Jorge

com várias torres. Os serviços requerem um desdobramento de ações de proporções às vezes imensuráveis e, em muitos casos, os moradores não estão acostumados a essa dinâmica.” É preciso definir o perfil do público. Um prédio em região nobre, situado em terreno pequeno, atrairá um público single ou jovens casais que priorizam boas salas de fitness, lavanderia, salão de beleza, etc. Já uma família com crianças procura por áreas com bastante lazer. “Isso tudo deve ser

32

Ladalardo: Empresa terceirizada de monitores para atender diretamente à demanda dos moradores

Foto: Calão Jorge

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

gerido minuciosamente, pois não são


Capa Por Marcos Fernando Queiroz

A superestrutura do Damha I, de Rio Preto A boa convivência num condo-

lula isolada do mundo”, completa.

mínio ou loteamento fechado é um

O condomínio possui vasto

fator importante para a qualidade

espaço verde em seus 73,7 mil

de vida de todos que vivem ou

metros quadrados, envolvendo

trabalham no Damha I, de São

toda área de lazer, composta por

José do Rio Preto. Por isso, atitudes

três lagos de fundo natural, com

que objetivam a valorização do

peixes, marrecos, patos, jabutis,

bem comum são tão importantes

aves e coelhos. Abriga, ainda, duas

quanto o respeito às regras esta-

quadras de tênis, duas quadras po-

belecidas no Regulamento Interno e

liesportivas, uma quadra de vôlei de

na Convenção.

areia, um campo de futebol society

“Naturalmente, é impossível

e um campo de futebol gramado.

agradar a todos num núcleo dessa

Também oferece um circuito

dimensão. São quase 600 famílias

de cooper de 1,3 mil metros, um

convivendo, demandando necessi-

parque infantil, vestiários, quios-

dades que partem do detalhe para o

que, salão de festas e centro de

complexo”, analisa Pamela Novaes

recreação com espaço de convi-

Tomio, encarregada da administra-

vência. Sua estrutura é composta

ção do Damha I.

por dois poços artesianos para

Segundo ela, o empreendi-

abastecer toda a área de preserva-

mento, com seus 80 funcionários

ção, além das escolinhas de tênis,

próprios trabalhando pelo bem

futebol e voleibol.

comum, presa muito a participação

Sua segurança dispõe de 23

do morador em todos os âmbitos.

vigilantes (21 deles motorizados) e

O Damha possui um canal eletrô-

15 guaritas de monitoramento com

nico de comunicação e abre suas

3,3 metros de altura, cerca elétrica e

reuniões quinzenais de diretoria a

gradil de 200 metros com altura de

todos que quiserem fazer críticas ou

2,6 metros. “Dispomos de moderno

sugestões de melhorias. “Estamos

aparato tecnológico que não isola

disponíveis em horário comercial,

as pessoas, mas produz segurança

funcionamos como uma verdadeira

para que possam interagir com a

empresa. O Damha não é uma cé-

cidade”, conclui Pamela.

elementos estáticos, mas com vida e dinâmica próprias”, alerta o diretor de Administradoras. “Tudo tem um preço”, diz Fabíola Martho, síndica do Condomínio Residencial Jatobás, na cidade de Jundiaí, São Paulo. Ela conta que os custos são diversos, partindo dos mais simples, como água e luz, até os mais complexos, a exemplo da aquisição e manutenção de equipamentos para piscina, academia, quadra, sauna e playground. “Isso sem falar da necessidade de mão de obra especializada para cuidar de cada área”, ilustra Fabíola, acrescentando: “Pode absorver de 20% a 40% do faturamento mensal do condomínio. O investimento e a manutenção são tão grandes quanto o número de possibilidades em termos de lazer, conforto e conveniência colocados à disposição do condômino”, reforça a síndica de Jundiaí. O condomínio Jatobás mantém a política da terceirização para alguns itens. “Hoje cerca de 90% da mão de obra do condomínio é terceirizada, o que facilita todo o trabalho de Recursos Humanos e também a parte jurídica”, diz.

Vocação Para ser considerado clube, um condomínio precisa ter uma área mínima entre 7 mil e 10 mil metros quadrados, duas ou três torres, totalizando cerca de 300 unidades, e algo próximo a 25 itens de lazer, segundo Angélica Arbex, gerente de Marketing da Lello Condomínios. “Normalmente,

Foto: Divulgação

o público que procura por esse tipo de

34

moradia é composto de casais relativamente jovens, com filhos pequenos ou adolescentes”, informa. “Um ponto visceral nesse tipo de


Capa Por Marcos Fernando Queiroz

Foto: Calão Jorge

empreendimento se refere à gestão, que tem que ser devidamente especializada no segmento”, comenta Angélica. Ela acha que a presença de um gerente predial no condomínio-clube faz toda a diferença. “Esse profissional deve ter uma visão de hotelaria, experiência em eventos e contratação de pessoal e serviços, além de talento para estimular a integração dos condôminos”, considera. A gerente da Lello avalia que é entre os seis ou oito primeiros meses de gestão, quando o condomínio já apresenta aproximadamente 70% de ocupação, que o gerente predial

Annunciato: As convenções precisam ser adaptadas para o ‘perfil clube’ por especialistas no assunto

tem a oportunidade de mostrar sua Foto: Divulgação

competência e trazer resultados que corroborem para a formatação do perfil condomínio-clube. “Nessa altura, já é possível dispor de orçamento ajustado e um razoável conhecimento do público interno”, diz. Um gerente predial e uma equipe administrativa, que, ao lado do pessoal de portaria, somam 25 profissionais próprios. Esse é o arsenal do Condomínio Villa Natura, localizado na zona sul da Capital. “São pessoas altamente comprometidas e engajadas com suas funções, que auxiliam a mim e ao corpo diretivo nessa grande empreitada que é conduzir um condomínio-clube”, diz o síndico Ivo Ladalardo.

Angélica: Gestor deve ter visão de hotelaria e experiência em eventos, além de talento para estimular a integração dos condôminos

O Villa Natura possui quatro torres, abrigando 184 unidades. Segundo o síndico, conselheiros, subsíndicos e

36

a dia”, pondera.

natação, yoga, aeróbica, etc. aos

suplentes são responsáveis por “pas-

Ladalardo implantou um sistema

condôminos, a partir da estrutura do

tas” distintas. “Cada um deles atua

inovador e eficiente, no que tange à

condomínio. Dentro da filosofia pay-

no ramo de maior afinidade – fitness,

prestação de serviço. “Contratamos

-per-use (pague para usar), a relação

manutenção, jardinagem, etc. – e mais

uma empresa terceirizada de fitness,

fica restrita à empresa e aos morado-

proximamente à sua torre, pois assim

que por sua vez disponibiliza seus

res, de forma que inexista custo extra

conseguimos captar subsídios no dia

profissionais para ministrar aulas de

para o condomínio”, finaliza.


19º ENCONTRO DE SÍNDICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO Uma noite de diversão garantida!

Venha participar do maior evento entre condomínios do Estado de São Paulo, o tradicional encontro do Secovi-SP em homenagem ao dia do Síndico. E, nessa 19ª edição, diversão é o que não vai faltar. Deguste um delicioso jantar, dance ao som de um super show da banda Faixa Nobre e ganhe diversos brindes! Contamos com a sua presença!

DATA E HORÁRIO: Sexta-feira, 26 de novembro de 2010, às 18h LOCAL: Expo Barra Funda – Rua Tagipuru, 1000 – Barra Funda São Paulo - SP INFORMAÇÕES E RESERVAS: Pelos telefones (11) 5591-1304 a 1308 www.secovi.com.br Participe e contribua com a Campanha do Brinquedo do Projeto Ampliar deixando seu donativo na entrada da Festa. Ajude a tornar mais feliz o Natal de crianças menos favorecidas.

Realização

Patrocínio

Apoio

Garanta sua participação inscrevendo-se antecipadamente pelos telefones (11) 5591-1304 a 1308. É imprescindível preencher esta ficha e entregá-la na recepção do evento. VAGAS LIMITADAS. Nome:

Cargo:

Acompanhante:

Cargo: CNPJ/ CPF:

Condomínio ou empresa:

Nº:

Endereço: Cidade: Tel.:

Estado: Fax:

E-mail:

CEP:


informe publicitário

Fornecimento de peças para o mercado de elevadores. A desmistificação de um mito O SECIESP tem recebido diariamente correspondências e e-mails de síndicos e administradores de Condomínios com diversas dúvidas sobre elevadores, porém uma das mais constantes esta relacionada ao fornecimento e abastecimento de peças de elevadores para as empresas conservadoras multimarcas. No momento de decidir sobre a empresa que fará a manutenção dos elevadores a principal questão que surge é: “Quero trocar a empresa que faz manutenção em nossos elevadores, pois não esta nos atendendo a contento. Atualmente esta manutenção é feita pela empresa montadora do elevador. Tenho dúvidas com relação às peças no caso de troca. As empresas conservadoras têm acesso para compra de peças? Onde são compradas estas peças?” O SECIESP, além de outras, tem a função de orientar o mercado consumidor dos produtos e serviços do segmento de transporte vertical. Neste sentido, com relação às questões acima levantadas, esclarece que: 1) O mercado de elevadores, hoje em dia, é bastante diversificado. A indústria de elevadores não esta, como no passado, tão verticalizada a ponto de produzir todos os componentes necessários para a fabricação de um elevador. Hoje, estas empresas, tal como o mercado de automóveis, funcionam como montadoras. Os fornecedores das peças que compõem os equipamentos são, via de regra, comuns a todas as empresas. Além disto, o mercado globalizado possibilita a toda e qualquer empresa o acesso a tecnologia de ponta disponível no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Portanto, não tenha dúvidas com relação a este assunto, pois as peças de reposição não são um problema para as empresas de conservação de elevadores, uma vez que o mercado disponibiliza para elas todos os com-

ponentes necessários para se fazer uma excelente manutenção. 2) Acesse o nosso site, www.seciesp.com.br, e confira as empresas classificadas como “colaboradoras”, pois estas são algumas das empresas que abastecem o mercado com peças e componentes de reposição. Inclusive, algumas delas, fornecem seus produtos para as multinacionais instaladas hoje em nosso país. 3) Portabilidade. Palavra comum para os nossos dias modernos. Assim como o seu carro e o seu telefone celular, entre outros, não são propriedade de quem os fabricou. O elevador é de propriedade do Condomínio, e não da empresa que o montou. Uma vez que você comprou e pagou, o equipamento é seu. O Condomínio não precisa e não deve ficar refém de uma empresa que não o está atendendo a contento. O cliente deve ficar com uma empresa pelos bons serviços que presta e não simplesmente pelo argumento inverídico e ingênuo de que as empresas conservadoras multimarcas não tem acesso a peças e componentes. 4 ) Ta m b é m n o n o s s o s i t e , www.seciesp.com.br, encontram-se listadas as empresas de conservação, nossas associadas, que tem toda a condição de prestar-lhes um bom serviço de manutenção. Para que possamos agir ainda dentro de total transparência, indicamos acessar o site da prefeitura municipal, www.prefeitura.sp.gov.br, procurar o departamento de controle urbano e seguir as instruções até chegar à lista das empresas que possuem registro de concessão para atuar na cidade de São Paulo. Esperando ter contribuído com o esclarecimento destas questões, continuamos a disposição dos síndicos(as) e administradores(as) para dirimir quaisquer outras dúvidas que possam surgir com relação ao mercado de elevadores.

mais informações no site www.seciesp.com.br Lembre-se! A manutenção ou a reforma do seu elevador não é uma exclusividade da montadora

Zapplift (11) 3849-9000 www.zapplift.com.br zapplift@zapplift.com.br

Grambell 0800-774-4015 www.grambell.com.br comercial@grambell.com.br

Primac (11) 2942-7479 www.primac.com.br comercial@primac.com.br

Convert (11) 3742-5364 www.convertelevadores.com.br convert@convertelevadores.com.br

Basic Elevadores (11) 3883-1850 www.basicelevadores.com.br manutencao@basicelevadores.com.br

Tel.: (11) 4723-4414 www.eletemmontagem.com.br Modernize com Tecnologia

Lider em comandos para elevadores

ISO

90

RECUSE IMITAÇÕES

00

Todas as empresas são associadas ao SECIESP

ELEVADORES X SEGURANÇA

Consulte


opinião Por Hubert Gebara

Segurança:

muito além da guarita

J

á existe um folclore segundo o qual, “quan-

que o condômino que chega abaixe o vidro do

do cai a guarita, o prédio inteiro também

carro para provar que “é ele mesmo e não um

cai”. Rampas de garagem, muros altos,

outro”. Se isso não for possível em razão da

grades, tudo isso é importante. Mas a guarita é

relutância do condômino, o assunto tem de ir a

o coração do condomínio.

debate nas assembleias. Se ainda assim não

Há uma série de cuidados que devem ser

funcionar, um dispositivo high tech tem de ser

devotados a esse pequeno espaço intramuros e

instalado para que, da guarita, seu ocupante

àqueles que o ocupam, no dia a dia. Os cuidados

possa bloquear eletronicamente o carro que

começam na prancheta. Ainda nessa etapa, as

deseja entrar.

administradoras podem ajudar orientando as

A insegurança continua sendo a principal

construtoras para a escolha de uma localização

questão para os condomínios. Há um projeto tra-

estratégica da guarita em relação ao prédio.

mitando no Congresso que propõe a aplicação

Ela deve ser blindada, com visores e vidros

de um adicional de 30%, a título de periculosida-

providos de insulfilme; devem ter sanitário, mas

de, ao salário dos porteiros. Somos contrários.

não televisão.

Os assaltos ocorrem por diversos pontos vul-

Quem está na guarita precisa estar atento ao

neráveis do condomínio, como muros e rampas

que se passa em torno, e pronto para dizer sim

de garagem mal projetados ou mal protegidos.

e não. Tem de saber perguntar, ouvir e transmitir

Além disso, na ausência do porteiro, o fol-

corretamente os recados. Não pode cochilar

guista, o faxineiro ou o zelador podem ocupar a

nem distrair-se com o que ouve no rádio. Aliás,

guarita. Farão jus ao aumento porque o perigo

não deve haver rádio na guarita. Tudo pode

seria para quem ocupa a guarita, não apenas

distraí-lo e sua missão é uma das mais difíceis:

para o porteiro. O reajuste em cascata vai one-

manter-se atento.

rar os condomínios e não evitará o perigo. O

A guarita é importante também porque

perigo está nas ruas. Está no tráfego de drogas

dela é possível e necessário observar outro

e de armas. Está no Código Penal e no regime

ponto vulnerável dos condomínios: as rampas

penitenciário. É assunto do governo federal e

de acesso à garagem. Se assim estiver de-

não apenas das políticas estaduais, do síndico

terminado, o ocupante da guarita deve exigir

e moradores.

Hubert gebara é vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP (Sindicato da Habitação)

40


Área cível marta cristina pessoa oab/Sp – 108.073

1

tira-dÚvidas

O síndico pode exercer também o cargo de zelador? O condomínio pode contratar um empregado temporário? Estas e outras questões são respondidas pelo Departamento Jurídico do Secovi-SP

2 Pode existir no condomínio distinção entre o elevador de serviços e o social?

O síndico pode exercer também o

A distinção entre o elevador social e o de serviços é um assunto polêmico.

cargo de zelador?

Enquanto alguns defendem que a Lei Municipal n° 11.995/96 aboliu nos

Embora não exista proibição expressa

limites do município de São Paulo a distinção entre entradas/elevadores

na lei para que o cargo de síndico seja

de serviço e social, o entendimento mais ponderado e aceito sobre o tema

exercido por empregado do condo-

é de que tal nomenclatura não envolve discriminação ou preconceito. É

mínio, o que ocorre na prática é uma

lei de questionável constitucionalidade, posto que excede os limites da

incompatibilidade na cumulação dos

competência legislativa municipal para interferir na disciplina do uso da

cargos, pois, na hipótese, o síndico

propriedade particular, ferindo com isso direito fundamental previsto no

será empregador e empregado ao

art. 5°, XXII, da Constituição da República.

mesmo tempo.

Em suma, não há como esconder que o condomínio, ao colocar em prática

Muitas vezes os interesses do zela-

o dispositivo seletivo da Convenção ou Regimento Interno, ficará à mercê

dor, na condição de empregado, são

de eventuais questionamentos e imputação de prática discriminatória.

conflitantes com os interesses do condomínio empregador, que terá como representante a pessoa do síndico, do que pode decorrer algum impasse na administração condominial. Se a comunidade condominial não estiver

3

satisfeita com o desempenho do ze-

42

lador, quem vai rescindir seu contrato

O síndico precisa decidir em assembleia sobre a rescisão do con-

de trabalho em nome do condomínio,

trato com a empresa administradora?

se tal atribuição cabe ao síndico, cuja

Conforme o disposto no art. 1.348, § 2º, do novo Código Civil, tal exigência

pessoa é a mesma do zelador?

se dá apenas quando da contratação da empresa administradora e não

Por esse e muitos outros inconvenien-

da sua dispensa. Assim, a decisão a respeito da rescisão do contrato com

tes cotidianos que a cumulação de

a atual administradora depende apenas do síndico. Em outras palavras,

função de zelador e de síndico pela

o síndico tem o poder de rescindir o contrato com a administradora que

mesma pessoa pode trazer ao con-

não atende ao esperado. Dessa forma, somente a contratação da nova

domínio, desaconselha-se tal prática.

administradora é que depende da realização de assembleia geral.


tira-dÚvidas

Área trabalhista

1

carlos alexandre cabral oab/Sp – 97.378

O cargo de gerente de condomínio é considerado de confiança? O fato de constar da carteira do empregado “gerente de condomínio” por si só não significa que o cargo ocupado seja efetivamente de confiança. Uma das principais características do cargo de confiança é a liberdade de horário, ou seja, o empregado não tem qualquer controle de seus horários de entrada, intervalos ou saída (portanto não deve “bater cartão”).

3

Não tendo controle de horário, o empregado que ocupa um cargo de confiança, a princípio, não faz jus a horas extras. Todavia, somente a liberação dos horários não basta para que ele não usufrua da jornada suplementar (horas extras), sendo ainda necessário que seu salário seja superior em 40% do salá-

O empregado que se acidentou no

rio básico que recebia antes da promoção ou dos salários dos

trabalho, ficando afastado durante

outros empregados do condomínio (conforme art. 62, parágrafo

sete dias, tem direito a estabilidade?

único, da CLT).

A Lei nº 8.213/91, em seu artigo 118, dispõe: “O segurado que sofreu acidente do

2

trabalho tem garantida, pelo prazo mínimo de 12 meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa, após a cessação do auxílio-doença acidentário,

O condomínio pode contratar um empregado temporário?

independentemente de percepção de

A contratação de um trabalhador temporário pelo condomínio é possível

auxílio-acidente.”

em duas situações: a) substituição de pessoal permanente; b) acréscimo

O art. 59, caput, da mesma lei, trata da

extraordinário de serviço.

concessão do auxílio-doença, nos se-

A omissão da finalidade no contrato transforma o temporário em empre-

guintes termos:

gado efetivo da tomadora (no caso, o condomínio).

“O auxílio-doença será devido ao segura-

O trabalho temporário não pode ser usado para preencher um cargo

do que, havendo cumprido, quando for o

que não tenha titular (exemplo: o prédio não tem porteiro e contrata um

caso, o período de carência exigido nesta

temporário para exercer o cargo).

Lei, ficar incapacitado para o seu trabalho

O trabalho tem prazo de até três meses (portanto, pode ser efetuada

ou para a sua atividade habitual por mais

uma contratação por período de tempo menor também).

de 15 (quinze) dias consecutivos.”

Os direitos do trabalhador temporário estão previstos no artigo 12 da Lei

Assim, se o empregado ficou afastado so-

nº 6.019, de 3 de janeiro de 1974. A lei em apreço refere-se ao contrato

mente sete dias e, portanto, não recebeu

entre uma empresa tomadora (ou condomínio) e outra de trabalho tem-

auxílio-doença, a estabilidade prevista no

porário que colocará o trabalhador à disposição da primeira.

art. 118 supra não lhe é devida.

Este espaço é um canal permanente para que síndicos e administradoras esclareçam questões relacionadas ao dia a dia da gestão condominial. Envie suas dúvidas para o e-mail juridico@secovi.com.br

43


carta do presidente Por João Crestana

Cidade

para todos

A

Constituição Federal e o Estatuto da

próximos aos equipamentos urbanos e pri-

Cidade são as bases institucionais

vilegiem as viagens a pé e de bicicleta. São

para a discussão sobre urbanismo

as “cidades dentro da cidade” ou “centros

no País. O artigo 40 desta lei determina

autossuficientes”, em contraposição às mega-

que os Planos Diretores sejam revistos, pelo

lópoles que se espalham por imensas áreas.

menos, a cada dez anos.

Se o planejamento urbano é inadequado,

São Paulo teve sua lei aprovada em 2002 e

a infraestrutura urbana deve corrigir, ofere-

deve revê-la até 2012. Dado o caos urbano, é

cendo mais linhas de trens e metrôs, a fim de

necessário esforço concentrado de toda a so-

garantir mobilidade, conforto aos passageiros

ciedade ao longo de 2010 e 2011, para deba-

e tirar o grande volume de carros das ruas.

ter os anseios estratégicos da metrópole e as

Os novos governantes devem iniciar as

principais características a mudar. Em 2012, o

discussões de integração das regiões me-

Legislativo deverá aprovar o novo texto.

gametropolitanas. Guarulhos precisa tratar

O debate deve ser eficaz. Quaisquer

seus esgotos, e os trens que ligam Campi-

discussões públicas devem ser revestidas

nas, Sorocaba e São Paulo devem funcionar

da didática necessária para obter contribui-

adequadamente.

ções relevantes. Urge tomar o pulso real dos

Sustentabilidade passou a ser premis-

paulistanos e sintetizar o que gostariam de

sa da modernidade. E ela compreende a

inserir no caráter de sua metrópole, no dia a

preservação ambiental e um convívio social

dia e na qualidade de ocupação urbana.

justo, com igualdade de oportunidades. As

Alguns aspectos devem ter relevância

diferentes camadas sociais, econômicas,

nesses debates, como identidade, densidade,

religiosas e profissionais devem compor um

mobilidade, organicidade, sustentabilidade e

tecido urbano plural e pleno de vida.

representatividade.

Cidadãos de todas as áreas devem cons-

A ocupação urbana pode ser compacta e

truir a cidade e para tanto devem participar

inteligente, de maneira que os habitantes se

ativamente da elaboração do Plano Diretor

desloquem por percursos curtos, convivam

Estratégico.

João Crestana é presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) e da Comissão Nacional da Indústria Imobiliária da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC)

44


Ter paixão e prazer por cuidar do que é seu é natural

Ter paixão e prazer por cuidar do que não é só seu, é uma virtude Por isso, síndicos e síndicas, à vocês toda a nossa admiração e respeito!

Dia 30 de novembro, Dia do Síndico

www.sindiconet.com.br

Desde 1996, o braço direito do síndico na internet.


Acessórios

ABC Metal (Delta Caixas)................................ pág. 47 Advento........................................................... pág. 47 Confiança........................................................ pág. 48 Interativa Soluções.......................................... pág. 48 Jetpump.......................................................... pág. 47 Travema........................................................... pág. 09 Uru Flex........................................................... pág. 47

Elétrica

Asten Elétrica.................................................. pág. 53 Economic Total................................................ pág. 57 Exclusiva Engenharia...................................... pág. 53 Hengeserv....................................................... pág. 53 JMC Elétrica.................................................... pág. 11

Elevadores

Baterias Casa Grande..................................... pág. 50 Baterias Jaraguá............................................. pág. 50

Alternativa........................................................ pág. 46 Asselev............................................................ pág. 55 Basic Elevadores ................................... pág. 38 e 52 CBE................................................................. pág. 56 Convert............................................................ pág. 38 CSM................................................................ pág. 54 Delev............................................................... pág. 56 Eletem Elevadores ................................. pág. 38 e 39 Elevcon Elevadores ........................................ pág. 39 Ewic................................................................. pág. 54 Grambell.......................................................... pág. 38 Infolev.............................................................. pág. 29 Korman............................................................ pág. 54 MDE................................................................. pág. 53 Mitson.............................................................. pág. 53 Monciel............................................................ pág. 55 New Servs....................................................... pág. 55 Novart Elevadores........................................... pág. 52 Paulista............................................................ pág. 54 Primac............................................................. pág. 38 RC................................................................... pág. 53 Santista............................................................ pág. 55 Seciesp............................................................ pág. 38 SPL.................................................................. pág. 54 Tecnew............................................................ pág. 55 Universal.......................................................... pág. 54 Zapplift............................................................ pág. 38

Benefícios

Equipamentos de Ginastica

Brigada de Incêndio

Filtros

Administradora Adcip............................................................... pág. 47 Auge Serviços................................................. pág. 48 Caresia Adm .................................................. pág. 48 Damasco Imóveis........................................... pág. 48 Dellatorre......................................................... pág. 48 Directa Administração..................................... pág. 48 F. Moraes......................................................... pág. 49 FL Administração............................................ pág. 49 Flex.................................................................. pág. 49 GK................................................................... pág. 49 Grupo Maxx..................................................... pág. 49 M&M Contabil................................................. pág. 49 Mantovani Imoveis.......................................... pág. 49 Nunez Aldin Condomínios ............................. pág. 49 Prisma Adm..................................................... pág. 49 Verti.................................................................. pág. 50 Zardetto........................................................... pág. 50 WA Administradora......................................... pág. 50

Auditoria

Conaudi........................................................... pág. 50

Baterias

Sodexo............................................................ pág. 02 Fluir Comercial................................................ pág. 50 Red Fire........................................................... pág. 51 Tecno Fire........................................................ pág. 51

Consultoria de Elevadores

Dr. Elevador.................................................... pág. 51

Controle de Pragas

Desintec.......................................................... pág. 51

Desentupidora

Desentupidora Imperio................................... pág. 51 Desentupidora Jupiter..................................... pág. 52 Loremi Dedetizadora....................................... pág. 52 Real Desentupidora........................................ pág. 52 Saniville........................................................... pág. 52

Elevadores - Alternativa

Johnson Fitness.............................................. pág. 56 Filtrolar............................................................. pág. 56

Geradores

Gen Control..................................................... pág. 56

Hidráulica

Economic Total................................................ pág. 57

Impermeabilização

Lwart................................................................ pág. 57 Polican............................................................. pág. 57 Vedacit (Otto).................................................. pág. 67

Individualização

AJ Martani Instalações.................................... pág. 03 Blockar do Brasil............................................. pág. 13 Ista Brasil......................................................... pág. 68 Sappel............................................................. pág. 25

Informática

Gosoft.............................................................. pág. 21

Pintura

A Freitas Pinturas S/C Ltda............................. pág. 59 Arthcores Acabamento................................... pág. 58 Coristeu Pinturas............................................. pág. 61 Fachadex........................................................ pág. 57 Flaiban............................................................. pág. 63 Galli Serviços .................................................. pág. 59 H2i Grupo........................................................ pág. 61 Habitar............................................................ pág. 60 JC Pinturas...................................................... pág. 62 Katec Engenharia Ltda................................... pág. 62 M.Bergmann................................................... pág. 58 Maxcons Engenharia ..................................... pág. 60 Millenium Pinturas........................................... pág. 60 PGM Pinturas Ltda. Me................................... pág. 61 Pinturas Triunfo Ltda....................................... pág. 57 Repinte............................................................ pág. 61 Romavi - Repint............................................... pág. 58 Spectro Pinturas.............................................. pág. 62 TAJ Engenharia............................................... pág. 58

Pisos

Engepox Com. e Revest. de Pisos................. pág. 62 Mister Polish.................................................... pág. 62

Porta Corta Fogo

Authentic......................................................... pág. 51

Reformas em GeraL

Minuano Engenharia....................................... pág. 63

Segurança

Bombardi Ind. e Com...................................... pág. 63 Eletroseg......................................................... pág. 62

Segurança Eletrônica

JFL Equipamentos.......................................... pág. 19

Tapetes

Novo Espaço Tapetes..................................... pág. 63

Telecomunicações

Agora Soluções............................................... pág. 17

Terceirização

Art Clean.......................................................... pág. 63 Big Segurança................................................. pág. 35 Grupo Alpha Serviços..................................... pág. 66 Grupo Fort....................................................... pág. 64 Horus Monitoramento..................................... pág. 65 JVS Serviços................................................... pág. 64 Maxxima Sistemas.......................................... pág. 64 Natzar Terceirização........................................ pág. 66 Porto Seguro................................................... pág. 33 Replace........................................................... pág. 64 Treze Brasil...................................................... pág. 65 Valmac Segurança.......................................... pág. 65

Treinamento

Suat................................................................. pág. 66

Vávula Redutora de Pressão

V.R.P Premium......................................... pág. 04 e 05


Acessรณrios - Administradoras Acessรณrios - Jet Pump

Acessรณrios - ABC Metal

Acessรณrios - Uruflex

Acessรณrios - Advento

Administradora - ADCIP

47


Acessórios - AdministrAdorAs acessórios - confiança

administradora - auGe serviços

• Assessoria a administração • Cobrança dos inadimplentes sem custo para o condomínio • Assessoria Jurídica • Processamento de dados (boletos e folha de pagamentos) • Regularização geral do Condomínio

Tels./Fax: (11) 5589 7992 - 5581 6103 3467 3498 - 3467 3499 augecondo@augecondo.com.br www.augecondo.com.br Rua Afonso Celso, 1359 - Saúde CEP 04119-062 - São Paulo - SP

acessórios - interativa soluçÕes

administradora - caresia adm

LOMBADAS INTERATIVA - PRODUTOS DE SINALIZAÇÃO COM QUALIDADE 100 reforço

95 75

LOMBADAS

LOMBADAS

Jabuti - Interativa

Jabuti - Interativa

Linha automóveis - Medindo 750x300x60mm - Aço antiderrapante - Pintura amarela eletrostática - 36 meses de garantia

Linha caminhões - Medindo 900x400x70mm - Aço antiderrapante com reforço - Pintura amarela eletrostática - 36 meses de garantia

TELEVENDAS

(11)

3765-1724

- Produto ecologicamente correto

anuncio_280710 quarta-feira, 28 de julho de 2010 19:30:20

25

- Cor amarela ou preta - Medindo 900x400x60mm

www.interativasolucoes.com.br contato@interativasolucoes.com.br

administr. - damasco imóveis

48

LOMBADAS

Pneus Reciclados 5

ou 750x300x60mm 0

Interativa

Sinalização

administradora - dellatorre

administradora - directa


Administradoras Administradora - F. Moraes

Administradora - FL Adm.

Administradora - Flex Adm

Administradora - GK

Administradora - Grupo Maxx

Administradora - M&M

Administradora - Mantovani

Administradora - Nu単ez Aldin

Administradora - Prisma

49


Administradoras - Auditoria - Baterias - Brigada de Incêndio Administradora - Verti

Administradora - Zardetto

Auditoria - Conaldi

Baterias - Baterias Casa Grande

Baterias - Jaraguá

Brigada de Incêndio - Fluir Comercial

50

Administradora - WA ADM


Brigada de Incêndio - Contr. de Pragas - Cons. de Elevadores - Desentupidora Brigada de Incêndio - Red Fire

Porta Corta Fogo - Authentic

Brigada de Incêndio - Tecno Fire

Controle de Pragas - Desintec

Conserto de Elevadores - Dr. Elevador

Desentupidora - Império

51


Desentupidora - Elevadores Desentupidora - Jupiter

Desentupidora - Real

Desentupidora - Saniville

Elevadores - Novart

Desentupidora - Loremi

Elevadores - Basic Elevadores

52


Elétrica - Elevadores Elétrica - Asten

Elevadores - RC

Elétrica - Hengeserv

Elétrica - Exclusiva Engenharia

Elevadores - MDE

Elevadores - Mitson

53


Elevadores Elevadores - CSM

Elevadores - SPL

Elevadores - Ewic

Elevadores - Universal

Elevadores - Korman

Elevadores - Paulista

54


Elevadores Elevadores - New Servs

Elevadores - Asselev

Elevadores - Monciel

Elevadores - Santista

Elevadores - Tecnew

55


Elevadores - Equipamentos de ginรกstica - Filtros - Geradores Elevadores - CBE

Equipamentos de ginรกstica - Johnson Fitness

Elevadores - Delev

Filtros - Filtrolar

56

Geradores - Gen Control


Hidráulica - Impermeabilização - Pintura Hidráulica - Economic Total

Pintura - Fachadex

Impermeabilização - Lwart

Pintura - Triunfo

Impermeabilização - Polican

57


Impermeabilização - Pintura Pintura - Romavi Repint

Pintura - TAJ Engenharia

Pintura - Arthcores Acabamento

58

Pinturas - M Bergmann


Pintura Pintura - A Freitas Pinturas

Pintura - Galli Serviรงos

59


Pintura Pintura - Millenium Pinturas

Pintura - Habitar

Pintura - Maxcons Engenharia

60


Pintura Pintura - Coristeu Pinturas

Pintura - PGM Pinturas Ltda

Pintura - Repinte

Pintura - H2i Grupo

61


Pintura - Pisos - Seguranรงa Pintura - Spectro Pinturas

Pintura - JC Pinturas

Seguranรงa - Eletroseg

62

Pintura - Katec Engenharia

Pisos - Engepox

Pisos - Mister Polish


Pintura - Segurança - Reformas - Tapetes - Terceirização Pintura - Flaiban

Segurança - Bombardi

Tapetes - Novo Espaço Tapetes

Reformas - Minuano Engenharia

Terceirização - Art Clean

63


Terceirização Terceirização - JVS Serviços

Terceirização - Maxxima

Terceirização - Grupo Fort

64

Terceirização - Replace


Terceirização Terceirização - Treze Brasil

Terceirização - Horus Monitoramento

Terceirização - Valmac Segurança

65


Terceirização - Treinamento Terceirização - Natzar

Terceirização - Grupo Alpha

Treinamento - Suat

66


67


Secovi-SP - Edição 211  

A REVISTA SECOVI-SP CONDOMÍNIOS, a mais completa e conceituada publicação especializadano segmento imobiliário do país, traz reportagens,dad...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you