Issuu on Google+

ISSN 2178-8413

Publicação da ANFARMAG – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais. ANO 2 Nº 12 - MAIO/JUNHO 2011

NOVA AGENDA PARA FARMÁCIA MAGISTRAL

ANFARMAG ADOTA TREINAMENTOS VIA WEB ORIENTAÇÃO PARA INSPEÇÕES DA RDC 44/10


O encontro dos melhores profissionais do setor magistral no Brasil Participe deste evento e cresça junto com o mercado!

2º Encontro Internacional de Farmacêuticos Magistrais 7 a 9 de julho de 2011 |

E X P O C E N T E R N O R T E - S Ã O PA U L O - S P - B R A S I L

• Participe do único encontro focado exclusivamente no profissional magistral. • Conheça as principais tendências e novidades para o setor. • Troque experiências com os maiores nomes nacionais e internacionais do segmento. • Faça networking com todos os profissionais envolvidos na cadeia magistral: Acadêmicos, Farmacêuticos, Fornecedores, Indústria, Médicos, Nutricionistas, entre outros. • Adquira conhecimento sobre as mais avançadas tecnologias como: Nanotecnologia e Nutracêuticos. • Obtenha informações altamente qualificadas e aplicáveis no dia a dia do farmacêutico magistral.

Evento paralelo à: Eventos Integrados

Apoio Institucional

Apoio de Mídia Organização

Co-realização

Local


Confira a programação preliminar do 2º Encontro Internacional de Farmacêuticos Magistrais.

Realização

Programação sujeita a alteração.

08h30 - 11h30

Auditório 1 Dermatologia/Dermocosmética

Auditório 2 Farmacotécnica

Auditório 3 Gestão e Qualidade

Curso 1 (Parte 1) Dermatologia e dermocosmética: atualidades terapêuticas e farmacotécnica aplicada.

Curso 2 Nutracêuticos como promissor campo de atuação magistral: conceitos e viabilidade.

Curso 4 (Parte 1) Propaganda médica: novo modelo de gestão eficaz para relacionamento e resultados.

Luiz Gustavo Martins Matheus

Dr. José Almeida (Focal Point Consultoria)

Palestra 1 Farmacopéia Brasileira: importância e atualização

Palestra 2 Profissionais legalmente habilitados para prescreverem formulações magistrais.

Palestra 3 Como avaliar prazos de validade de medicamentos magistrais.

Prof. Dr. Gerson A. Pianetti (Farm. Bras.)

Márcia Borges (ABFH)

Profª Dra.Vladi Olga Consiglieri (USP)

Curso 1 (Parte 2) Dermatologia e dermocosmética: atualidades terapêuticas e farmacotécnica aplicada.

Curso 3 Formas farmacêuticas magistrais diferenciadas: possibilidades farmacotécnicas e adesão ao tratamento.

Curso 4 (Parte 2) Propaganda médica: novo modelo de gestão eficaz para relacionamento e resultados.

Paula Renata Carazzato

12h - 13h

7 / Julho 13h30 - 16h30

Dr. José Almeida (Consultor Anfarmag) Paula Renata Carazzato

17h - 19h

Forum A Associação medicamentosa na formulação magistral: aspectos farmacêuticos e clínicos.

Mesa Redonda Farmácia magistral brasileira: tendências e desafios.

Reginalda Russo Aguiar

08h30 - 11h30

Forum B Avaliação e tratamento de não conformidades em controle de qualidade. Paula Renata Carazzato, Patrícia Malafati ou Jorge Sassone, Hélio Martins.

Curso 5 (Parte 1) Permeabilidade e estrogenicidade de filtros solares: novas tecnologias para elaboração de protetores solares mais seguros.

Curso Internacional 1

Curso 6 (Parte 1) Atualização em controle de qualidade na farmácia magistral: processos e técnicas.

Palestra 5 Como garantir adesão ao tratamento e fidelização de clientes através da dispensação ativa na farmácia magistral.

Palestra 6 Calibração e qualificação de equipamentos e instrumentos de precisão na farmácia.

Gustavo Dieamant Palestra 4 Insumos cosméticos nanotecnológicos 12h - 13h

Betina G. Zanetti Ramos

Rejane Ribas

8 / Julho

Ivan da Gama Teixeira

13h30 - 16h30

Curso 5 (Parte 2) Permeabilidade e estrogenicidade de filtros solares: novas tecnologias para elaboração de protetores solares mais seguros.

Curso Internacional 2

Curso 6 (Parte 2) Atualização em controle de qualidade na farmácia magistral: processos e técnicas.

Gustavo Dieamant Forum Magistral A CONSTRUÇÃO DA FARMÁCIA BRASILEIRA SE FAZ AQUI! - ANFARMAG 25 ANOS -

17h - 19h

08h30 - 11h30

Curso 7 Monitoramento de processos e de métodos analíticos na farmácia magistral: o que é possível realizar.

Curso 9 (Parte 1) Fitoterápicos: utilização adequada de fitoterápicos em farmácia magistral e critérios básicos no seu controle de qualidade.

Curso 10 (Parte 1) Como avaliar e implementar ações corretivas para não conformidades encontradas em autoinspeção e gestão do sistema da qualidade na farmácia magistral.

Luiz Carlos Marques

Maurício Szacher (WW Consultoria)

Palestra Internacional

Palestra 8 Farmacotécnica de soluções orais: uma visão atualizada.

Profª Dra. Magali Benjamim de Araújo (UFAL)

9 / Julho

12h - 13h

Palestra 7 Farmacovigilância: como o farmacêutico deve atuar. CRF

13h30 - 16h30

Curso 8 Formulações transdérmicas: atualização, possibilidades e alternativas. Alexandra Bazitto Agarelli (ABC)

Profª Dra. Zaida Maria Faria de Freitas (UFRJ) Curso 9 (Parte 2) Fitoterápicos: utilização adequada de fitoterápicos em farmácia magistral e critérios básicos no seu controle de qualidade.

Curso 10 (Parte 2) Como avaliar e implementar ações corretivas para não conformidades encontradas em autoinspeção e gestão do sistema da qualidade na farmácia magistral.

Luiz Carlos Marques

Maurício Szacher (WW Consultoria)

Agende-se! Desconto para inscrições antecipadas.

Para mais informações: 11 3017-6888 | www.eifm.com.br


A única assessoria em visitação médica com

* Consulte disponibilidade em sua cidade.

100% de aproveitamento

Ser cliente da melhor assessoria farmacêutica do Brasil tem sempre vantagens. Pensando no aproveitamento total dos artigos de visitação, nossos clientes recebem mensalmente e antecipadamente ao envio dos materiais a listagem de todos os temas, fármacos ou ativos que serão especificamente divulgados no mês (compreendendo até 24 temas mensais). Com isso, sua empresa pode escolher exatamente os materiais que desejam e então realizar a divulgação com os prescritores. Desta maneira você não recebe artigos com substâncias que não trabalhe, não tem em estoque ou não pretende divulgar. Com a Total Multiespecialidades Pharmaceutical você recebe até 10 temas diferentes para divulgação mensalmente, com pesquisas científicas atuais, com visual clean e sofisticado, pois além de tudo é nosso objetivo que você tenha excelente retorno, sem a necessidade de investimentos gigantescos. Conheça a Pharmaceutical Assessorias. Definitivamente, o melhor conteúdo, pelo melhor preço. Em 2011, mude você também: venha para a Pharmaceutical!

Papers Científicos Atuais e Relevantes Diagramação Impecável e Econômica Apresentação de Teasers, conforme sugerido nos Cursos de Visitação de 2010. Apoio Farmacotécnico Completo Suporte Farmacêutico On-Line Escolha de Materiais para Divulgação Listagem de Médicos de Sua Cidade *

Confira os lançamentos exclusivos Pharmaceutical Assessorias

Entre em contato com nossa equipe de consultores. Independente do tamanho da sua empresa, temos as soluções ideais em assessorias para que sua farmácia cresça e destaque-se no mercado, seja através da manipulação de medicamentos, nutracêuticos, fórmulas odontológicas ou até mesmo veterinárias. Se preferir, entre em contato pelos telefones

48. 3234-7247 ou 48. 3364-7247


municação sem ser tocado pelas angústias e ansiedades que cada farmacêutico, em seu estabelecimento, enfrenta pelos quatro cantos do país. A mim, particularmente, como farroupilha, foi importante descobrir a capacidade de muitas vezes respirar fundo e precisar manter adaga e espada na bainha e manter a conversa diplomática. Asseguro-lhes que ser vidraça quando é necessário nos faz uma pessoa diferente. De certa forma, esta última edição que assino brinda vocês com temas prementes para a nossa atividade. Revela aspectos importantes da pressão pela extinção da prescrição de inibidores de apetite, números das inspeções sanitárias e policiais sobre as farmácias, os desafios da nova gestão, os avanços do SINAMM e um balanço do trabalho que coordenei nestes 2 anos.

Maria do Carmo Garcez Boa Leitura Maria do Carmo Garcez Presidente da Anfarmag Nacional

cIDADE & FARMÁCIAS 46 48 50

ti EM FARMÁCIAS Farmácias e mídias sociais: Experiências de mercado

Farmácia preserva danças e folguedos de Alagoas Campanhas sociais fortalecem laços comunitários

MUNDO ANFARMAG

57

Treinamentos via web Impactos iniciais da chancela Farmácia com Qualidade Monitorada Anfarmag combate cobrança indevida de ISSQN

carta do leitor

58

34 32 38

Uma nova agenda para a farmácia magistral Gestão 2009 - 2011 Médicos recomendam que ANVISA mantenha anorexígenos Com a RDC 44/09, inspeções sanitárias já interditaram 100 farmácias Estudos técnicos sobre insumos

Na certeza de ser avaliada de algum modo por todos, só tenho a dizer que estou muito grata por tudo isso.

ECONOMIA E NEGÓCIOS

42

20

12

10 08

04

pOLÍTICA FARMACÊUTICA

ENDEREÇOS

26

22

Farmácia Internacional Em julho, encontro internacional promoverá atualização e relacionamentos Harmonização das Farmacopeias

CULTURA FARMACÊUTICA 28

sumário

Este é o último editorial que assino na condição de presidente dos farmacêuticos e farmácias magistrais representados e influenciados pela Anfarmag. Quero agradecer a todos pelo acolhimento a este projeto editorial. A Revista da Farmácia Magistral foi concebida dentro de um plano de comunicação que tem como eixo garantir aos associados o direito à informação sobre os atos da entidade. Preparar esta base que será um dia plenamente desfrutada por todos vocês consumiu muito das minhas energias. Ao tomar posse como presidente tomei uma decisão única. A de permanecer responsável pela comunicação da entidade, atribuição que tinha assumido um ano antes na condição de diretora. Posso lhes assegurar que a experiência foi edificante. Ninguém sai da presidência da mesma forma que entra. Ninguém lida com a co-

editorial

A obrigação de informar

Aos 100, Faculdade de BH abre Centro de Memória da Farmácia

relação de anunciantes 01 - Expo Farmácia 02 – Pharmaceutical 09 – Ortofarma 11 – Labsynth 13 – LED 15 – Expo Farmácia 21 – Elyplast

23 – All Chemistry 25 – H&C 27 – BSTec 31 – Racine 35 – Quallità 37 – Capsutec

41 – CT Online 45 – Quibasa 49 – Intecq 55 – Anfarmag 59 – Alternate 60 – Consulfarma


POLÍTICA FARMACÊUTICA

POR CLEINALDO SIMõES

Uma nova agenda para a farmácia magistral Os pró�imos dois anos da Anfarmag – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais serão pautados por uma agenda de trabalho de intensas atividades pela promoção e defesa do segmento

4| Revista da

Farmácia Magistral

N

uma ordem de importância, a lista inicial do que importa para as farmácias e farmacêuticos do setor compreende a ampliação do acesso dos brasileiros ao medicamento manipulado, o fortalecimento dos marcos legais que garantam à


sociedade amplo acesso aos tratamentos de saúde, o equacionamento das disputas em torno da tributação sobre a atividade magistral, a expansão dos trabalhos junto aos poderes constituídos para melhor compreensão da importância das formulações e do trabalho dos farmacêuticos magistrais na cadeia do medicamento e da saúde, ter reconhecido o direito à paridade de tratamento com outros setores produtores de medicamentos, a implantação de inspeções baseadas em padrões técnicos e a construção de arco de alianças que reduza as ameaças e restrições ao setor. Para marcar este novo momento, pela primeira vez, uma gestão será empossada em Brasília, sede dos poderes que têm fortemente influenciado os destinos do segmento magistral. E também dos con-

selhos de médicos e farmacêuticos, em que pese a evolução concreta dos relacionamentos institucionais entre estes profissionais. Ainda, trabalhos junto ao Ministério de Educação para tratar da inserção da ciência farmacêutica magistral na grade das faculdades de medicina. E no Ministério da Agricultura, para a construção de entendimentos sobre a manipulação de medicamentos veterinários. Na perspectiva de uma agenda interna, as frentes de trabalho são igualmente desafiadoras e demandarão incremento de ações para formar uma imagem positiva junto ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, bem como a construção de um modelo de autorregulação que se tornou modelo para chancela de qualidade das farmácias magistrais brasileiras, já com reconhecimento no exterior.

Em meio a tanto trabalho, há ainda necessidade de esforços extras para integrar as empresas fornecedoras de produtos e serviços do setor, com o propósito de se estimular e fomentar o desenvolvimento dos negócios que garantam a sustentabilidade da cadeia produtiva magistral. CONSTRUIR PELA CONCILIAÇãO Quando Ademir Valério – após três vice-presidências consecutivas – receber o cargo de Maria do Carmo Garcez, este continuará a trabalhar com seu peculiar e reconhecido estilo articulador que desempenha na entidade desde 2005. Em paralelo à agenda principal, liderará para conscientizar os proprietários de farmácias de todo o país sobre as perspectivas futuras de atuação empresarial

|5


POLÍTICA FARMACÊUTICA Uma nova agenda para a farmácia magistral

no setor decorrentes das atuais e potencias mudanças no cenário econômico e social do país, bem como do perfil do moderno consumidor e do novo usuário de medicamentos. O ponto central vai ser demonstrar aos agentes do mercado que a hora é de centrar esforços para o bolo crescer para todos. Ou seja, a composição de um processo de construção de uma nova realidade por meio da conciliação de interesses. Primeiro, pela compreensão de que o acesso dos brasileiros ao medicamento manipulado está consolidado, visto estar cada vez mais suportado por estudos que reafirmam sua eficácia e segurança. A ampliação desse acesso é inevitável e a Anfarmag precisará apenas definir em quais termos isso será cada vez mais difundido. Uma campanha para informação e conscientização deverá ser desenvolvida quando se identificar o tom correto para a mensagem. A ampla comunicação pública do direito do consumidor em se beneficiar por tratamentos baseados na utilização de

medicamentos magistrais, bem como um estreito trabalho de comunicação com as entidades e os profissionais médicos e demais prescritores é outro ponto fundamental para a ampliação e consolidação do mercado magistral. Sem contar trabalhos de convergência para o equacionamento das disputas em torno da tributação sobre a atividade magistral e dos medicamentos em geral, visto a atual e brutal carga de impostos sobre estes produtos. Todos os segmentos precisarão atuar juntos para construir um novo mercado, que garanta acesso efetivo e eficaz a tratamentos de saúde. Esta expansão do suporte político junto aos poderes executivo e legislativo é fator determinante para superar a visão preconceituosa que eventualmente atinge a farmácia com manipulação, a compreensão precisa da identidade e do papel desta farmácia, e o consequente declínio de embates via projetos de lei no Poder Legislativo em Brasília.

DiRETORiA GEsTãO 2011 - 2013

A NOVA GESTãO é INTEGRADA POR:

A posse da Diretoria Nacional, eleita para a Gestão 2011-2013 aconteceu no dia 18 de maio de 2011 às 19h30, no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21 - Setor Hoteleiro Sul, QUADRA 6 – Conj. A – Lote 1 – Bloco G – Brasília – DF. Nesse mesmo dia, na Câmara dos Deputados, dentro da sessão de trabalhos da Comissão de Seguridade Social e Família - CSSF, ocorreu menção especial à Anfarmag.

Presidente: Ademir Valério da Silva 1º Vice-presidente: Hugo Guedes de Souza 2º Vice-presidente: Ivan da Gama Teixeira 3º Vice-presidente: Carlos Alberto Pinto de Oliveira Tesoureiro Geral: Adolfo Moacir Cabral Filho 2º Tesoureiro: Marcos Antonio Costa de Oliveira Secretaria Geral: Simone de Souza Aguiar 2º Secretario: Álvaro Favaro Junior Conselho Fiscal: Antonio Geraldo Ribeiro dos Santos Junior Conselho Fiscal: Luiz Carlos Gomes Conselho Fiscal: Rejane Alves Gue Hoffmann

6| Revista da

Farmácia Magistral


Política farmacêutica

Gestão 2009 - 2011

A

Cresce influência no mercado e reconhecimento pela ação frente à regulamentação, na sociedade e associados

gestão de Maria do Carmo Garcez na presidência da Anfarmag – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais foi caracterizada pela ação em favor da redução dos preços e aumento da qualidade dos serviços de análises obrigatórias, no aprofundamento do diálogo com a vigilância sanitária e pela maior comunicação junto aos associados atuais e potenciais. No período, à frente da diretoria, ela lidou ainda com uma série de ameaças à farmácia, como as denúncias feitas por meio da imprensa sobre o pagamento de comissões para médicos; a cobrança tributária de prefeituras contra centenas de farmácias por causa da indefinição do regime tributário; o debate sobre a prescrição farmacêutica; a proposta para o reconhecimento do processo magistral na farmacopeia brasileira e a transformação do Farmag Expo em Encontro Internacional de Farmacêuticos Magistrais. Maria do Carmo destaca outras duas ações. O convite para a Anfarmag e a sua participação pessoal na Convenção da United States Pharmacopeia - Farmacopeia Americana, que discute o desenvolvimento dos medicamentos e sua padronização. Convidada para integrar o comitê de especialistas em farmácia magistral da USP (Compounding Expert Committe), Maria do Carmo é a única integrante do comitê que não é norte-americana -- isso representa o reconhecimento

8| Revista da

Farmácia Magistral

da importância da atividade magistral no Brasil como referência para os outros países. E também a atuação no XX Congresso Pan Americano de Farmacêuticos, no qual integrou a comissão técnica. O evento permitiu o alinhamento de políticas de trabalho para o desenvolvimento da atividade, criando suportes para a estratégia no Brasil. No âmbito de gestão da entidade as iniciativas mais importantes foram a implantação das bases dos projetos de governança da nacional com suas regionais. Há entendimento de que a Anfarmag precisa construir um sistema de trabalho que não seja reinventado a cada gestão, cabendo aos dirigentes eleitos ter capacidade de conhecer e gerir a entidade para o cumprimento de suas propostas de campanha. A governança se dispõe a ser um sistema pelo qual a entidade será dirigida e monitorada, envolvendo os relacionamentos entre a direção nacional, diretorias de regionais e sucursais, conselheiros externos e internos, administração, diretorias e gerências técnicas, conselho fiscal, controle contábil, comissão de ética, funcionários e fornecedores em geral. Isto será feito também de forma integrada aos projetos patrocinados pela entidade, que serão alinhados a este modelo de governança. Uma política para reembolso de despesas pelos voluntários em cargos de diretoria também foi estabelecida de forma a garantir o melhor uso dos recursos da entidade.

Outros destaques importantes são a implantação do Serviço de Acompanhamento das AFE (Autorização de Funcionamento) e AE (Autorização Especial) dos sócios da Anfarmag, o fortalecimento das ações de compartilhamento de dados que permitam o contínuo desenvolvimento técnico do setor e novas edições de publicações importantes como o Manual do Consumidor do Medicamento Manipulado e o Manual de Estabilidade. Muitas das propostas da União Magistral estabelecidas como metas da Gestão 2009-2011 foram cumpridas. Entre as institucionais são consideradas as mais importantes a implantação do Programa de Comunicação com Prescritores e o desenvolvimento de novos projetos editoriais a partir de um Plano de Comunicação Social Integrado. Na área administrativa também foram estabelecidos indicadores dos serviços prestados pela entidade aos associados bem como das atividades realizadas pelos funcionários da entidade, permitindo um gerenciamento dos recursos humanos e financeiros de forma cada vez mais eficiente. Na área de orientação técnica e prestação de serviços, Maria do Carmo destaca a consolidação do atual e desenvolvimento de novo ciclo do Sistema Nacional de Aperfeiçoamento e Monitoramento Magistral (SINAMM) com ampla divulgação dos seus resultados para os grupos de interesse.


Qualidade no preço De acordo com Maria do Carmo Garcez, um ponto de atenção no período foi o relacionamento com os laboratórios de análise de qualidade. Durante muito tempo tais empresas desfrutaram da confiança e puderam se desenvolver de maneira a atuar com um grau de parceria aceitável para um segmento em construção. Agora, a Anfarmag tem enfrentado resistências para desenvolver uma integração ordenada dos laboratórios no programa de autorregulação do setor, estruturado para capacitar a maior quantidade possível de farmácias para enfrentar as severas mudanças nas medidas de controle sanitário. A entidade deve permanecer atuante como estimuladora de práticas comerciais transparentes e processos de controle de insumos de acordo com os mais altos preceitos de qualidade. Por meio de leilão eletrônico para um lote substancial de testes criou-se as condições necessárias para atração de novos concorrentes. Isto propiciou uma redução impactante dos valores das análises em todo o país. Nestes dois anos, as estimativas mais conservadoras indicam que R$ 80 milhões foram economizados pelas farmácias somente em análises de Controle de qualidade obrigatórios. Política Sanitária A atuação da entidade na política sanitária sobre o segmento evoluiu nestes dois anos. A Anfarmag integra grupos de trabalho, tem construído uma agenda positiva com diversos níveis do sistema nacional de vigilância sanitária e gerido de forma mais intensiva os temas de interesse do segmen-

to no Congresso Nacional. Para Maria do Carmo Garcez o desafio que fica para os próximos anos é de aprofundar o conhecimento sobre a farmácia magistral entre os técnicos da Anvisa e na maioria das vigilâncias sanitárias de estados e municípios. Mídias Anfarmag Com a implantação de um programa de comunicação integrado a partir de fevereiro de 2009, a entidade incrementou a cobertura dos temas diários no boletim semanal via e-mail Notícias Anfarmag; aprimorou o projeto editorial da revista Anfarmag, transformando-a em duas publicações, Revista da Farmácia Magistral e Revista Técnica do Farmacêutico; pôs no ar comunidade no ORKUT, Blog, Twitter e perfil no Facebook e vídeos no Youtube; além de ampliar as notícias no próprio site. Os esforços de comunicação externa voltaram-se também para a divulgação das qualidades das farmácias nos meios de comunicação de centenas de cidades em que estão instaladas. INFAR A Integração em Negócios Farmacêuticos (INFAR) é um dos projetos estratégico da entidade. A central de negócios foi concebida para buscar soluções conjuntas de interesse econômico para os seus participantes, um desejo de muitos, mas que requer esforço concentrado de todos os envolvidos nas diferentes facetas comerciais que uma cooperativa requer. Mesmo com quase 150 integrantes, a entidade avaliou que a iniciativa precisa passar por uma reavaliação e decidiu suspender o projeto.


Política farmacêutica

Médicos recomendam que ANVISA mantenha anorexígenos Medida afetará dezenas de milhares de tratamentos médicos. Farmácias precisam estar prontas para lidar com mudanças de mercado

10| Revista da

Farmácia Magistral

A

té o fechamento desta edição a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária não tinha definido se os anorexígenos e a sibutramina seriam banidos do mercado brasileiro de medicamentos. Com a devida atenção à sociedade, a agência regulatória optou pela realização de uma audiência pública com os representantes das entidades e profissionais envolvidos diretamente na questão. Num ambiente no qual foi necessária a presença de agentes da força pública – a direção da agência informou ter sofrido ameaças anônimas contra a sua integridade física – e estimulou dirigentes de associações médicas, de farmacêuticos, do Ministério Público e do Congresso Nacional a manifestarem suas opiniões. Juntas, as entidades se posicionaram contra as argumentações da ANVISA pela retirada de todos os medicamentos utilizados como supressores do apetite do mercado farmacêutico brasileiro. A recomendação da CATEME - Câmara Técnica de Medicamentos foi considerada como sem fundamento e contendo aspectos que favore-

Da Redação

cem a interpretação pró-banimento. As manifestações – muitas inflamadas – demonstraram a possibilidade de estar ocorrendo uma precipitação. As críticas foram sobre pontos considerados naquele momento como essenciais ao tema. A fragilidade de controle por parte da vigilância sanitária na quantidade de receituário liberado para os médicos. A inexistência de normas precisas sobre quem pode prescrever tais substâncias. A desconsideração sobre a prática clínica dos profissionais que lidam com a obesidade que comprovam a eficácia e segurança destes medicamentos, que têm entre quinze e trinta anos de uso. A insistência de classificar de forma equivocada estas substâncias como anfetaminas e de que são proibidas noutros países quando a anfepramona, por exemplo, tem amplo uso nos Estados Unidos e outros países da Europa. O fato de a medida interferir no ato médico na medida em que retira opções de tratamento avaliadas como eficientes, desde que prescritas racionalmente e nas situações apropriadas. De como a vedação dos medicamentos ano-


Foto: Grey Stockholm Agency

réxicos e similares abrirá uma demanda incalculável para o mercado negro, deixando os pacientes em situação de contravenção e sem o devido acompanhamento médico e farmacêutico. O prejuízo que terá a grande maioria dos 90 milhões de obesos (30 milhões em estado crônico) recenseados pelo IBGE pela falta de acesso a estes medicamentos, os mais em conta entre as opções no mercado e os únicos utilizados para a redução de apetite. Portanto, a grande maioria das entida-

des presentes na ocasião apontou a necessidade de haver mais controle sobre estas substâncias, se necessário, mas não a suspensão de importação, produção e comércio. Na ocasião a ANFARMAG, que também contribui nas discussões, chamou a atenção para o fato de que recentemente foram criadas regulamentações especificas para o controle destas substâncias - RDC 58/07 e RDC 27/07cuja análise e gerenciamento de dados já têm trazido resultados para a utilização correta e segura destes medicamentos,

como atestam os relatórios da JIFE - Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes. Por iniciativa das parlamentares Alice Portugal, farmacêutica, e Jô Moraes, ambas do Partido Comunista do Brasil (PC do B) - a Câmara dos Deputados também discutiu o tema em audiência da Comissão de Seguridade Social e da Família. As mesmas argumentações foram repetidas nesta nova oportunidade. Por isso, a ANVISA avaliou ser importante ampliar ainda mais o debate e anunciou o propósito de fazer um painel com agências estrangeiras e os responsáveis pelos estudos que fundamentam a retirada dos anorexígenos do mercado. Isto foi confirmado em audiência na Comissão dos Direitos Humanos do Senado Federal. O Conselho Regional de Medicina (CREMESP) e o CRF SP também realizarão fórum para debates sobre o tema. Para a Anfarmag, a decisão final da autoridade sanitária deve levar em consideração três aspectos principais: do ponto de vista social – A garantia de acesso aos pacientes que necessitem de tais medicamentos com os cuidados médicos adequados. Do ponto de vista mercadológico – A garantia de acesso a todos os cidadãos de amplo espectro de medicamentos para todas as possibilidades de tratamentos, a preços justos e sem ficar à mercê de novos produtos que venham a ser lançados com preços muito mais altos. De ponto de vista judicial – Inibir o desenvolvimento de um mercado paralelo e ilegal de medicamentos. Assim, a discussão sobre a suspensão da importação, fabricação, manipulação e comércio de mazindol, femproporex, anfepramona e sibutramina deve ser entendida num contexto mais complexo, que ultrapassa os limites do papel da ANVISA na sociedade. A discussão do assunto será aprofundada em nova audiência pública no dia 31 de Maio e painel técnico no dia 9 de junho.

| 11


Com a RDC 44/09, inspeções sanitárias já interditaram 100 farmácias

Política farmacêutica

DA REDAÇÃO

A

partir da vigência da RDC 44/ 09, as farmácias e drogarias em todo o país passaram a conviver num ambiente de inspeções sanitárias combinada a operações policiais para combater eventuais irregularidades em farmácias e drogarias. Das 178 ações detalhadas no quadro que ilustra esta reportagem temos entre prisões, interdições, apreensões a quantidade de 96 realizadas em farmácias com manipulação e 82 em drogarias e farmácias sem manipulação. Mais de 100 estabelecimentos farmacêuticos foram autuados, interditados ou fechados de janeiro de 2010 até o mesmo mês deste ano, segundo levantamento feito pela equipe da “Revista da Farmácia Magistral” a partir de notícias divulgadas em veículos de comunicação. Em alguns casos que envolveram farmácias com manipulação, a truculência, o uso excessivo de força e o abuso de autoridade foram reportados por associados à Anfarmag. Acompanhada por policiais na maioria das ações, a força-tarefa composta por agentes da Anvisa e vigilâncias locais detectou a venda de medicamentos falsificados, contrabandeados, sem registro ou de controlados sem receitas médicas, além da ausência de farmacêuticos nos

12| Revista da

Farmácia Magistral

estabelecimentos. Conforme o levantamento, as operações aconteceram nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Bahia, Acre, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pará, Rondônia, Ceará, Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Alagoas e Tocantins. Ações isoladas ocorreram em Mato Grosso, Minas Gerais, Sergipe, Amazonas e também em Santa Catarina, Bahia, Paraná, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo. Em geral, em muitos casos, houve denúncias anônimas. Presidente da sucursal da Anfarmag no Pará, Marcelo Brasil do Couto avalia positivamente esse tipo de operação. “Em nosso estado, 22 municípios já foram visitados, os quais concentram 60% do total de farmácias convencionais existentes no Pará. As ações têm sido importantes, com a presença do Conselho Regional de Farmácia do Pará, inclusive a do presidente do órgão. E, assim, vem sendo possível resgatar o valor dos profissionais farmacêuticos e das farmácias como estabelecimentos de saúde. As ações também são sempre precedidas de atividades de educação continuada realizada pelo CRF-PA nos municípios. Vários donos de farmácias pequenas estão entrando

nas faculdades para cursar farmácia”, diz. A vigilância sanitária de Curitiba está exigindo normalmente o cumprimento da RDC 44/09 em todas as farmácias e drogarias do município. Segundo Paulo Costa Santana, chefe de vigilância sanitária de produtos da cidade, a única liminar que as farmácias ganharam em relação à RDC 44/09 se refere à proibição do comércio de produtos alheios, da qual o município está recorrendo. Da data da vigência das exigências da RDC 44/ 09, dia 18 de fevereiro, até 26 de outubro foram realizadas 673 inspeções em farmácias de manipulação e drogarias do município com base na RDC 44/09, o que resultou em 686 termos de intimação para adequações de não conformidades, 165 autos de infração, 40 termos de apreensão de produtos e 17 estabelecimentos interditados. Por outro lado, 360 farmácias e drogarias receberam licença sanitária, abrangendo o cumprimento da RDC 44/ 09. Esses dados são do sistema municipal de informação da vigilância municipal. Abusos Apesar do impacto positivo gerado pelas operações, especialmente consi-


Bases LED A mais completa Linha de Bases. Economia, Praticidade, Segurança, Qualidade e Padronização para a farmácia de manipulação. Base Anidra (Base Cremosa Dermatologicamente Testada) LANÇAMENTO Creme Hidratante Hipoalergênico (Dermatologicamente Testado) Creme Hidrossolúvel Aniônico NOVO Creme Siliconado (com Emulsão água em Silicone) NOVO Creme Hidratante Clean Creme Hidratante Hidrossolúvel Creme Hidratante Não Iônico com Óleo de Amêndoas e Óleo de Uva Creme Hidratante Cold Cream Creme Hidratante Não Iônico Loção Hidratante Não Iônica com Óleo de Amêndoas e Óleo de Uva Loção Hidratante Hidrossolúvel Loção Hidratante Oil-Free Condicionador Shampoo Base Perolado NOVO Shampoo para Cabelos Secos Shampoo para Cabelos Oleosos Shampoo para Cabelos Normais Sabonete Líquido Perolado Sabonete Cremoso Gel Hidratante com Carbomer Gel Hidratante com Hidroxietilcelulose Gel Creme Hidratante Gel Creme Hidratante Plus

Protetor Solar FPS 50 Protetor Solar FPS 30

“20 anos de experiência e desenvolvimento para o setor magistral: você é quem ganha o presente!”

Testados “in vivo” em laboratório credenciado pela ANVISA.

1 9 9 1 - 2 0 11

Led – Laboratório de Evolução Dermatológica Ltda. Televendas: (19) 3227-1471 / Fax: (19) 3267-7555 - www.ledlaboratorio.com.br - e-mail: vendas@ledlaboratorio.com.br


POLÍTICA FARMACÊUTICA Com a RDC 44/09, inspeções sanitárias já interditaram 100 farmácias

derando a RDC 44/ 09, da Anvisa, relatos de associados à Anfarmag indicaram a ocorrência de abusos por parte de autoridades envolvidas nas operações. O advogado Wander Rabelo, -- da equipe do escritório Moreau & Balera, que presta assessoria jurídica à entidade --, ressalta que o direito constitucional não permite excessos e abusos em fiscalizações. A RDC 44/09, que entrou em vigor em fevereiro deste ano, foi elaborada com o intuito de estabelecer critérios e condições mínimas para o cumprimento das boas práticas farmacêuticas, e, principalmente, para o controle sanitário da dispensação e da comercialização de produtos e prestação de serviços farmacêuticos disponibilizados em farmácias e drogarias. Assim, de acordo com Rabelo, a resolução, em algumas hipóteses, deverá ser aplicada simultaneamente às RDCs 67/ 2007 e 87/ 2008, pois ambas dispõem sobre as boas práticas de manipulação de preparações magistrais e oficiais para uso humano em farmácias. Há também a RDC 328/ 99, que dispõe sobre requisitos exigidos para a dispensação de produtos de interesse à saúde em farmácias e drogarias. “Não obstante, é importante esclarecer que a participação de agentes policiais tem a finalidade de garantir a segurança e a realização das fiscalizações efetuada pelos fiscais dos órgãos. Nesse sentido, é imperioso que se saiba que esses procedimentos estão totalmente adequados à nossa legislação vigente, haja vista que, assim, a administração pública exerce seu legítimo poder de polícia, o fazendo de maneira que recaia sobre todas as atividades e bens da coletividade”, diz Rabelo. O artigo 144 da Constituição Federal do Brasil, de 1988, estabelece a competência das polícias do país. De acordo com o artigo em questão,“a segurança pública é dever do Estado, direito e res-

14| Revista da

Farmácia Magistral

ponsabilidade de todos e é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, por meio da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal,Polícia Ferroviária Federal e Polícia Civil”. Wander Rabelo explica que, conforme o jurista brasileiro Hely Lopes Meirelles, “poder de polícia é a faculdade de que dispõe a administração pública para condicionar e restringir o uso e o gozo de bens, atividades e direitos individuais, em benefício da coletividade ou do próprio Estado”. Assim, os agentes policiais que acompanham fiscalizações em farmácias e drogarias têm o devido amparo legal. No entanto, o advogado ressalta que a execução de ações e serviços de vigilância sanitária jamais pode extrapolar os limites impostos pela lei – isso quer dizer que, quando as fiscalizações ultrapassam os limites, os agentes materializam abuso de poder. De acordo com o jurista Hely Meirelles, “o abuso de poder ocorre quando a autoridade, embora competente para praticar o ato, ultrapassa os limites de suas atribuições ou se desvia das finalidades administrativas”. CUIDADOS A assessoria jurídica da Anfarmag elencou uma série de cuidados a serem tomados durante as fiscalizações sanitárias. Primeiramente, os responsáveis pelos estabelecimentos devem verificar as credenciais ou outro tipo de identificação dos agentes fiscalizadores. A finalidade é evitar qualquer tipo de fraude, dando maior credibilidade às fiscalizações. Outra orientação é que os responsáveis pelas farmácias acompanhem atenciosamente a equipe de agentes fiscalizadores, observando os termos anotados e

respondendo educadamente a todos os questionamentos formulados, sempre com a devida urbanidade. Outro item a ser observado diz respeito à regularidade documental, pertinente às farmácias ou drogarias. A documentação deve estar organizada, sistematizada e regularizada perante todos os órgãos responsáveis, em conformidade com a legislação sanitária brasileira. Cabe aos agentes fiscalizadores solicitá-los e a entrega deve ser imediata, evitando assim qualquer tipo de dissabor e lavratura de auto de infração, por exemplo. “Dessa maneira, é forçoso concluir que as fiscalizações das farmácias e drogarias podem ser realizadas conjuntamente entre a Anvisa, vigilâncias sanitárias municipais, conselhos regionais de farmácia e, em alguns casos,com a participação de agentes policiais”, complementa Rabelo. O advogado afirma que não há nenhum impedimento em relação à participação de policiais, considerando que não ocorra abuso de autoridade e que os direitos dos cidadãos não sejam desrespeitados. Ele reforça que os responsáveis pelos estabelecimentos farmacêuticos ou drogarias podem e devem se atentar aos detalhes – por exemplo, identificação e acompanhamento dos agentes fiscalizadores durante as inspeções. Segundo o Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), órgão ligado ao Ministério da Justiça, o ano de 2010 bateu recorde de apreensões de medicamentos ilegais. Foram apreendidas 400 toneladas de medicamentos falsos ou contrabandeados. Entre 2008 e 2010, a quantidade de medicamentos apreendidos aumentou 20 vezes: de 20 toneladas há dois anos para 400 toneladas no ano passado. Confira os resultados das ações nos quadros das páginas a seguir.


7 a 9 de julho de 2011 |

E X P O C E N T E R N O R T E - S Ã O PA U L O - S P - B R A S I L

Tudo para a saúde do seu negócio NOVO SITE. NOVAS PARCERIAS. NOVAS ESTRATÉGIAS. COM A QUALIDADE DE UM GRUPO INTERNACIONAL. O maior evento do setor farmacêutico na América Latina agora conta com a organização da Informa Exhibitions, empresa pertencente ao Grupo Informa, que organiza mundialmente mais de 12.000 eventos, dos quais, 200 são feiras.

150

10.000 m2

marcas expositoras

2.000

congressi stas

d e evento

Milhares de visitantes

Algumas empresas já confirmadas:

Para expor, entre em contato:

expofarmacia@informagroup.com.br | (11) 3017-6859 | www.expofarmacia.com.br Cód.: 21008-12

Patrocinador Master

Patrocinador Prata

Eventos Integrados

Apoio de Mídia Apoio Institucional

Organização

Co-realização

Local


Política Farmacêutica Com a RDC 44/09, inspeções sanitárias já interditaram 100 farmácias

Operação

Onde

Fênix

São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul

Erva Daninha

Vila Velha e Vitória/Espírito Santo

Tarja Preta

São Paulo e Santa Catarina

Alquimia

Litoral Sul de São Paulo

Quando

Participantes

Resultados

Fevereiro/2010

Anvisa, Polícia Federal e CRF’s locais e Vigilâncias Sanitárias Locais

22 farmácias interditadas após apuração de denúncias de irregularidades na venda de medicamentos controlados, falsificação, contrabando, o tráfico de drogas, na modalidade medicamento, e também produtos vencidos ou sem registro

Março/2010

Anvisa, Vigilância Sanitária Municipal e Polícia Civil

Quatro prisões em flagrante em oito farmácias, um laboratório e uma distribuidora foram fechados e 30 toneladas de medicamentos apreendidas.

Março/2011

Anvisa, Polícia Federal, Vigilância Sanitária 16 prisões e apreensão de 2.700 medicamentos em São Municipal, Paulo. Em Santa Catarina, cinco farmácias interditadas Secretaria de e seis prisões Saúde Estadual e CRF/SP

Abril/2010

200 agentes da Policia Federal de diferentes estados.

16 mandados de prisão e 32 de busca e apreensão. Apreensão de produtos químicos usados para refino de cocaína em farmácia de manipulação Dez prisões e apreensão de mais de 100 tipos de medicamentos a maioria de uso controlado em casas, farmácias e laboratórios, desviados do SUS em pequenas quantidades.

Desvio

Pernambuco

Abril/2010

Polícia Federal, Ministério Público Federal e Anvisa.

Conexão 344

Santa Catarina

Abril/2010

Anvisa e Polícia Federal

Duas farmácias fechadas por venda de medicamentos proibidos e remédios acondicionados irregularmente

Maio/2010

Anvisa, Policia Federal Rodoviária e Vigilâncias Sanitárias Municipais e Estaduais

Dois estabelecimentos fechados. 1.413 unidades de medicamentos controlados sem registro e com data de validade vencida, sem autorização de venda, e sem nota fiscal apreendidas

Maio/2010

Vigilância Sanitária Local e Polícia Federal

Prisão de três proprietários e o fechamento temporário de três estabelecimentos, além de oito farmácias fechadas por crime fazendário, falsificação de medicamentos, contrabando, trafico de drogas e venda de medicamentos de uso exclusivo para hospitais.

Junho/2010

Policia Federal e Anvisa, Visa estadual

Quatro pessoas foram detidas e seis farmácias foram lacradas

Junho/2010

Anvisa, Vigilância Sanitária Municipal e Polícia Rodoviária Federal

15 lojas da maior rede de farmácia da cidade foram fechadas por venda de medicamentos com prazo de validade vencido, alguns desde 2005 e armazenamento de maneira imprópria, com sujeira e com a presença de insetos

Tentáculos

Castro

Antídoto II

Tarja Preta II

16| Revista da

Bahia

Acre

Maceió

Bahia

Farmácia Magistral


Operação

Efeito Colateral II

Onde

Pará

Quando

Participantes

Resultados

Junho/2010

CRF, Anvisa, Divisão de Investigações de Operações Especiais (Dioe), Visa Municipal

15 farmácias fiscalizadas, dessas nove interditadas sem autorização para funcionamento e vários medicamentos sem registro eram vendidos, foram encontrados anabolizantes, suplemento de alimentos sem registro no Brasil e também foi confirmado que a farmácia não possui alvará da vigilância sanitária.

Julho/2010

Ministério Publico, Anvisa, CRF/RN, Visa Estadual e Municipal, Policias Militar, Civil e Federal

Oito farmácias interditadas, seis distribuidoras de medicamentos e três indústrias de lambedores. Prisão de 12 pessoas e na apreensão de 21 toneladas de medicamentos, sendo nove toneladas de lambedores.

Xarope

Rio Grande do Norte

Panacéia

Santa Catarina, Minas Gerais, Maranhão e São Paulo e mais 44 países

Outubro/2010

Interpol, Polícia Federal,

Apreendidos 15 mil comprimidos de medicamentos abortivos, anabolizantes, psicotrópicos e inibidores de apetite. Alguns têm venda proibida e outros exigem receita especial vendidos pela internet. Mias de 20 mandados de busca e apreensão foram expedidos

--

Alagoas

Dezembro/2010

Vigilância sanitária e PF

Oito estabelecimentos autuados.

Dezembro/2010

Vigilância estadual, Anvisa, PF, MPE e Receita

Três foram interditadas e dois proprietários foram presos. Apreensão e interdição de quase 500 quilos de medicamentos.

Janeiro/2011

Vigilâncias sanitárias estadual e municipal, Anvisa, CRF e PF

Apreensão de medicamentos falsos e interdição de estabelecimentos

Janeiro/2011

Anvisa e Polícia Federal

Combate a venda de medicamentos em desacordo com a legislação vigente. As equipes apreenderam nove comprimidos de Cytotec (usado como abortivo) e 16 comprimidos de Pramil.

Janeiro/2011

Anvisa e Polícia Federal

Cinco pessoas foram presas, incluindo donos de farmácias de manipulação. Apreendida grande quantidade de medicamentos proibidos pela legislação brasileira, produtos comercializados sem receita e sem autorização da Anvisa e remédios falsificados. A maior parte do material era enviada para os Estados Unidos.

Fevereiro/2011

Anvisa, Apevisa e a Polícia Civil.

Fechamento de uma fábrica clandestina de medicamentos, interdição de 29 farmácias, 32 prisões e a apreensão de cerca de 11 mil remédios vendidos irregularmente, proibidos e até mesmo falsificados.

Reação Adversa

Salvavidas

Tolerância Zero

Paraíba

Tocantins

Alagoas

Minas Gerais

Efeito Colateral

Pernambuco

Confira os quadros das ações isoladas nas páginas a seguir.

| 17


Com a RDC 44/09, inspeções sanitárias já interditaram 100 farmácias

Política Farmacêutica

Ações Isoladas Estado

Cidade

Quando

Participantes

Mato Grosso

Várzea Grande

Março/2010

Visa Local

Santa Catarina

Florianópolis

Julho/2010

Anvisa

Sergipe

Lagarto

Setembro/2010

Anvisa e Polícia Federal

Mato Grosso do Sul

Campo Grande

Setembro/2010

Pernambuco

Olinda

Setembro/2010

Minas Gerais

Coromandel

Outubro/2010

Minas Gerais

Juiz de Fora

Novembro/2010

Mato Grosso Campo Grande do Sul Espírito Santo Cariacica

Vigilância Sanitária Local

Novembro/2010

Polícia Civil Vigilância sanitária e Ministério Público

Paranavaí

Novembro/2010

Amazonas

Manaus

Dezembro/2010

Paraná

Londrina

Dezembro/2010

Paraná

Campina Grande do Sul

Dezembro/2010

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Dezembro/2010

Minas Mato Grosso do Sul

Timóteo

Dezembro/2010

Campo Grande

Janeiro/2011

Bahia

Camaçari

Janeiro/2011

Amazonas

Manaus

Janeiro/2011

Ceará

18| Revista da

Fortaleza

Farmácia Magistral

Anvisa, vigilância sanitária, Conselho Regional de Farmácia, Uma farmácia interditada e fechada; o dono e a delegacia do consumidor e farmacêutica responsável foram presos. Polícia Federal Duas pessoas presas (uma camelô e um gerente de farmácia); apreensão de apreensão de 26 mil Polícia Federal comprimidos controlados que eram vendidos sem retenção de receita. Duas farmácias interditadas; uma pessoa presa e Anvisa outra autuada. Uma farmácia interditada e três pessoas presas Promotoria de saúde e por venda de remédios contrabandeados, fora vigilância sanitária municipal. do prazo de validade e de comércio restrito no país.

Novembro/2010

Paraná

Janeiro/2011

Resultados Farmácia fechada por várias irregularidades, como venda de medicamentos de uso controlado em grande estoque e medicamentos de alto custo, de distribuição gratuita, entregues pelo governo federal nas unidades públicas de saúde e que vinham sendo vendidos. Duas farmácias interdiatdas por venda de medicamentos falsos e de tarja preta sem exigência da receita médica Duas farmácias interditadas por atuarem de forma clandestina, venda de falsificados e vencidos. Um proprietário foi preso indiciado por tráfico de entorpecente.

Três farmácias autuadas;

Uma farmácia autuada e fechada. Um médico, uma farmacêutica responsável e dono de farmácia foram presos. Sete farmácias autuadas por descumprimento Vigilância sanitária de lei sobre antibióticos. Três proprietários de farmácias foram presos acusados de venda de produtos falsificados e Vigilância sanitária e PF contrabandeados; 60 mil comprimidos foram recolhidos. Apreensão de dez mil comprimidos de Polícia Federal Rodoviária anfetamina; farmacêutica responsável e estudante de farmácia indiciados. Prisão de dono de farmácia sob suspeita de Polícia Militar venda de medicamentos roubados. Anvisa e polícias Civil e Federal Três farmácias fechadas e três pessoas presas. Polícia Civil, vigilância municipal Farmácia interditada por não ter farmacêutico e CRF formado. Quatro farmácias interditadas por Vigilância sanitária municipal armazenamento inadequado dos medicamentos e a não retenção das receitas médicas. Vigilância sanit��ria e Polícia Civil Apreensão de medicamentos falsificados.

Decon

Duas farmácias foram interditadas em Fortaleza, pelo Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon). A causa da interdição foi a falta de profissional farmacêutico inscrito junto ao Conselho Regional de Farmácia do Ceará (CRF-CE).


Estado

Cidade

Alagoas

Quando Janeiro/2011

Bahia

Salvador

Janeiro/2011

Paraná

Londrina

Janeiro/2011

Mato Grosso do Sul

Dourados

Fevereiro/2011

Paraná

Curitiba e região

Fevereiro/2011

Alagoas

Maceió

Fevereiro/2011

Pernambuco

Região do Agreste

Fevereiro/2011

São Paulo

Rio Preto

Fevereiro/2011

São Paulo

Rio Preto

Março/2011

Bahia

Serrinha

Março/2011

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Março/2011

Participantes

Resultados

Apreensão de carga de medicamentos sem nota fiscal. 86 caixas de um remédio não divulgado, Polícia Federal Rodoviária 30 cartelas de comprimidos e 140 frascos de um único medicamento. 4 farmácias interditadas por armazenamento inadequado dos medicamentos e a não retenção Secretaria de Saúde das receitas médicas, no caso de medicamentos controlados. Uma fábrica de manipulação e embalagens de Vigilância Sanitária medicamentos e produtos naturais foi fechada. Denúncia Anônima. Dez farmácias e drogarias descumpriam a Lei Anvisa 6437 que obriga os estabelecimentos a ter o alvará sanitário fornecido pela agência. Um laboratório e quatro distribuidoras de fitoterápicos. Prisão de quatro pessoas e apreensão de mais de 10 mil frascos de Polícia Civil medicamentos. Os produtos apreendidos não tinham autorização da Anvisa para comercialização. O objetivo da ação é combater a venda de medicamentos em desacordo com a legislação Anvisa e Polícia Federal vigente. As equipes apreenderam nove comprimidos de Cytotec (usado como abortivo) e 16 comprimidos de Pramil em uma farmácia. Uma farmácia foi fechada e o proprietário do estabelecimento foi preso onde foram encontrados diversos medicamentos de uso Agência Estadual de Vigilância controlados. Na casa do proprietário foram Sanitária (Apevisa) e a Polícia encontrados: Sibutramina, Diazepam,Desobesi e Civil outros medicamentos que também precisam de licença para serem vendidos. Uma farmácia de manipulação foi interditada durante uma fiscalização de rotina. A empresa no bairro Redentora não tinha licença para Vigilância Sanitária de Rio Preto funcionamento, estrutura física, nem seguia os padrões da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Após denúncia anônima. Os fiscais encontraram em uma farmácia medicamentos vencidos, cosméticos com lote raspado, fórmulas de manipulados, medicamentos com embalagens violadas, remédios fracionados irregularmente, Secretaria de Saúde de Rio ampolas de embalagens hospitalares, 108 Preto caixas de psicotrópicos comercializadas sem autorização da Anvisa. O estabelecimento também não possuía farmacêutico responsável. Os medicamentos foram interditados no local. Resultou na prisão de duas pessoas que vendiam medicamentos falsos ou de comercialização proibida. Apreensão de 17.789 Polícia Federal Rodoviária e unidades de medicamentos apreendidos. Foram Anvisa encontrados 12.680 medicamentos de venda controlada como anfetaminas, barbitúricos, entorpecentes e anabolizantes irregulares. Duas farmácias clandestinas vendiam medicamentos sem procedência e sem autorização da ANVISA, Duas funcionárias dos Polícia Civil estabelecimentos foram detidas e autuadas em flagrante por venda de medicamento não autorizado.

| 19


POLÍTICA FARMACÊUTICA

Estudos técnicos sobre insumos

P

A forte tendência de crescimento do mercado de medicamentos no Brasil já traz efeitos positivos para o ambiente empresarial

or conta disso, as principais entidades de classe começam a alinhar as estratégias de trabalho para dar suporte institucional aos negócios de suas representadas, especialmente em projetos que demandam razoáveis níveis de investimento. A ANFARMAG – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais desenvolve vários trabalhos neste sentido, destacando-se a instituição de um grupo técnico de trabalho com a ABRIFAR – Associação Brasileira de Revendedores e Importadores de Insumos Farmacêuticos. O objetivo do grupo é a realização de estudos técnicos sobre insumos fitoterápicos, suplementos e alimentos novos. O trabalho começa pelas substâncias que a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária tem proibido publicidade e propaganda através de RE 1992 e de uma lista de substâncias consideradas como prioridades pelas associadas das entidades. Para a presidente da ANFARMAG, Maria do Carmo Garcez, trabalhar sobre as

20| Revista da

DA REDAÇãO

Farmácia Magistral

literaturas e estudos de substâncias como Caralluma fimbriata e faseolamina é o mais natural e correto. Nos últimos anos, a entidade representativa das farmácias magistrais tem priorizado temas que afetam diretamente a reputação do setor. No caso, diversos insumos manipulados principalmente sob prescrição médica tiveram suas propriedades questionadas, apesar de terem as devidas autorizações para ingresso no país e serem amparadas por trabalhos clínicos. A ANVISA, ao entender que há distorções, cumpriu o seu papel de alerta e suspensão da prescrição e venda. Diante de tais situações, o papel das associações é avaliar o tema e aprimorar a lição de casa quanto ao fornecimento de embasamento qualificado para demonstração da segurança e eficácia dos insumos farmacêuticos importados e revendidos no país. A primeira reunião do grupo técnico ANFARMAG / ABRIFAR ocorreu em março na sede da entidade das farmácias e contou com a participação dos dirigentes Ivan da Gama Teixeira (secretário geral e

diretor técnico), Vagner Miguel (responsável pela gerência técnica), Carolina Leiva (técnica da entidade), Tiago Castilho (advogado da entidade) e três técnicos da ABRIFAR Fabiana Érica Vilanova da Silva, Alessandra Hakin e Fabiana Cremashi Paho. Nessa reunião foi definida a forma de trabalho da comissão, apresentado o termo de confidencialidade das discussões e agendado reuniões em locais intercalados entre a ABRIFAR e ANFARMAG. Ivan da Gama Teixeira destaca que se trata de um grupo técnico, que não toma decisões, apenas faz recomendações para as diretorias das duas entidades. A segunda reunião ocorreu na sede da ABRIFAR. Nesta, foi definido o plano de atividades e os insumos que inicialmente serão pesquisados: Caralluma fimbriata e faseolamina. Com as diretrizes padronizadas, nas próximas reuniões serão discutidos os resultados das pesquisas realizadas e as conclusões destes comporão as recomendações.


FARMáCIA INTERNACIONAL

Em julho, encontro internacional promoverá atualização e relacionamentos 22| Revista da

Farmácia Magistral


A

Anfarmag – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais promoverá nos dias 7, 8 e 9 de julho a segunda edição do Encontro Internacional de Farmacêuticos Magistrais, paralela à 21ª Expo Farmácia, no Expo Center Norte, em São Paulo. Os associados da Anfarmag contam com preços especiais exclusivos nas inscrições em seus cursos que podem ser feitas no sítio da Internet www.anfarmag.org.br O Encontro Internacional terá entre seus principais palestrantes professores doutores de universidades federais e membros titulares da Câmara Técnica da Anfarmag, renomados farmacêuticos atuantes no segmento, membro da Farmacopeia Americana, entre outros.

Anfarmag participará dos principais eventos do segmento Além de uma vasta programação de cursos técnicos com enfoques práticos e dirigidos, o Encontro também contemplará palestras, fóruns e mesas redondas para debates e troca de ideias sobre os caminhos do segmento magistral nos próximos anos, estratégias e meios para a diferenciação dos negócios no setor, bem como o papel das farmácias magistrais na cadeia do medicamento e da saúde. Confira mais detalhes na grade de programação que ilustra esta matéria e garanta sua participação agora mesmo usufruindo dos descontos para inscrições antecipadas. Em paralelo a mais esta realização da Anfarmag, nas mesmas datas, a entidade também participará da edição 2011 da

CONHEÇA NOSSA LINHA DE PRODUTOS: Insumos Farmacêuticos Insumos e Bases Cosméticas Cápsulas Gelatinosas Extratos Vegetais Produtos Naturais Essências L’atelier EPI’S Descartáveis Distribuição:


Farmácia Internacional Em julho, encontro internacional promoverá atualização e relacionamentos

Consulfarma, no Palácio de Convenções do Anhembi, através de estande e pales-

tras técnicas como forma de estar próximo de seus associados e divulgar suas

ações e atividades na defesa e promoção do segmento.

2º ENCONTRO INTERNACIONAL DE FARMACÊUTICOS MAGISTRAIS Dia

Horário

Auditório 1

Auditório 2

Auditório 3

08h30 - 11h30

Curso 1 (Parte 1) Dermatologia e dermocosmética: atualidades terapêuticas e farmacotécnica aplicada Paula Renata Carazzato

Curso 2 Nutracêuticos como promissor campo de atuação magistral: conceitos e viabilidade Ministrante: Dr. Luiz Gustavo Martins Matheus

Curso 4 (Parte 1) Propaganda médica: novo modelo de gestão eficaz para relacionamento e resultados Dr. José Almeida (Focal Point Consultoria)

12h - 13h

Palestra 1 Farmacovigilância: como o farmacêutico deve atuar CRF - A confirmar

Palestra 2 Profissionais legalmente habilitados para prescreverem formulações magistrais Márcia Borges (ABFH)

Palestra 3 Como avaliar prazos de validade de medicamentos magistrais Ministrante: Profª Dra. Vladi Olga Consiglieri (USP)

13h30 - 16h30

Curso 1 (Parte 2) Dermatologia e dermocosmética: atualidades terapêuticas e farmacotécnica aplicada Paula Renata Carazzato

Curso 3: Formas farmacêuticas magistrais diferenciadas: possibilidades farmacotécnicas e adesão ao tratamento Ministrante: a confirmar

Curso 4 (Parte 2) Propaganda médica: novo modelo de gestão eficaz para relacionamento e resultados Dr. José Almeida (Focal Point Consultoria)

7/jul

17h - 19h

Forum A Forum B Mesa Redonda Associação medicamentosa na formulação Avaliação e tratamento de não Farmácia magistral brasileira: tendências e magistral: aspectos farmacêuticos e clínicos conformidades em controle de qualidade desafios Reginalda Russo Aguiar e médico a Paula Renata Carazzato, Dr. Jorge Sassone, Palestrantes: a confirmar confirmar Hélio Martins

Curso 5 (Parte 1) Permeabilidade e estrogenicidade de filtros 08h30 - 11h30 solares: novas tecnologias para elaboração de protetores solares mais seguros Gustavo Dieamant

8/jul

12h - 13h

Palestra 4 Insumos cosméticos nanotecnológicos Dra. Betina G. Zanetti Ramos

Curso 5 (Parte 2) Permeabilidade e estrogenicidade de filtros 13h30 - 16h30 solares: novas tecnologias para elaboração de protetores solares mais seguros Gustavo Dieamant

17h - 19h

24| Revista da

Palestra 5 Como garantir adesão ao tratamento e fidelização de clientes através da dispensação ativa na farmácia magistral Ivan da Gama Teixeira

Palestra 6 Calibração e qualificação de equipamentos e instrumentos de precisão na farmácia Rejane Ribas

-------------------------

Curso 6 (Parte 2) Atualização em controle de qualidade na farmácia magistral: processos e técnicas Ministrante: A confirmar

Forum Magistral: A CONSTRUÇÃO DA FARMÁCIA BRASILEIRA SE FAZ AQUI! - ANFARMAG 25 ANOS -

Curso 7 Monitoramento de processos e de métodos analíticos na farmácia magistral: o que é 08h30 - 11h30 possível realizar Profª Dra. Magali Benjamim de Araújo (UNIFAL)

9/jul

-------------------------

Curso 6 (Parte 1) Atualização em controle de qualidade na farmácia magistral: processos e técnicas Ministrante: A confirmar

Curso 9 (Parte 1) Fitoterápicos: utilização adequada de fitoterápicos em farmácia magistral e critérios básicos no seu controle de qualidade Dr. Luiz Carlos Marques

Curso 10 (Parte 1) Como avaliar e implementar ações corretivas para não conformidades encontradas em autoinspeção e gestão do sistema da qualidade na farmácia magistral Maurício Szacher (WW Consultoria)

12h - 13h

Palestra 7 Farmacopéia Brasileira: importância e atualização Prof. Dr. Gerson A Pianetti (Farm. Bras.)

-------------------------

Palestra 8: Farmacotécnica de soluções orais: uma visão atualizada Profª Dra. Zaida Maria Faria de Freitas (UFRJ)

13h30 - 16h30

Curso 8 Formulações transdérmicas: atualização, possibilidades e alternativas Ministrante: Alexandra Bazitto Agarelli (ABC-cosmetologia)

Curso 9 (Parte 2) Fitoterápicos: utilização adequada de fitoterápicos em farmácia magistral e critérios básicos no seu controle de qualidade Dr. Luiz Carlos Marques

Curso 10 (Parte 2) Como avaliar e implementar ações corretivas para não conformidades encontradas em autoinspeção e gestão do sistema da qualidade na farmácia magistral Maurício Szacher (WW Consultoria)

Farmácia Magistral


FARMáCIA INTERNACIONAL

Harmonização das Farmacopeias A necessidade de promover a harmonização entre os temas tratados nas diversas farmacopeias mundiais é objeto de estudos há mais de duas décadas, mas pode agora ter entrado num processo mais acelerado

Doutor Gérson Pianetti

26| Revista da

Farmácia Magistral

A

globalização e expansão crescente do comércio mundial têm contribuído para isso ao exigir qualidade dos insumos utilizados na produção de medicamentos. Esses padrões são instrumentos vitais para que os medicamentos sejam registrados, comercializados, e inspecionados em diversos países. Os presidentes das farmacopeias Europeia, Japonesa e Americana, assumiram o desafio desta tarefa de forma mais pró-ativa. Especialistas dessas Farmacopeias se reúnem periodicamente para discutir e propor textos e monografias harmonizados, os quais são acatadas (ou não) pelas respectivas comissões. O Brasil, representado pelo Presidente da Farmacopeia Brasileira (FB) Dr. Gerson Pianetti, tem acesso privilegiado às informações do grupo de harmonização por ser membro da Comissão da Farmacopeia Europeia onde os temas são expostos, discutidos e votados pelos estados membros da Comunidade Europeia. Segundo ele, a participação consiste em ter acesso aos textos e monografias harmonizadas com a autorização de tra-

zê-los para apreciação da Comissão da Farmacopeia Brasileira (CFB) e fazer uso livremente já que o país está representado na Comissão da Farmacopeia Europeia na qualidade de observador. As discussões para a harmonização começaram em 1990 na International Conference on Harmonisation (ICH). A ideia central é reduzir o custo das pesquisas farmacêuticas no mundo ao criar meios que permitam uma rápida duplicação de trabalhos de pesquisa que permitam a redução dos prazos que avaliem e tornem disponíveis as inovações em medicamentos. Os observadores críticos do projeto entendem que as pretensões da indústria farmacêutica são a de encontrar meios de pular etapas para aprovação de registro dos medicamentos, realizando os estudos e ensaios em países com regulamentações lenientes e ter garantias patentárias de longuíssima duração. As discussões são organizadas e centralizadas no Pharmacopoeial Discussion Group (PDG), que considera as propostas preparadas por associações de fabricantes de insumos e produtos farmacêuticos.


DA REDAÇãO

Cada farmacopeia é responsável por uma parte do programa internacional de harmonização. Os drafts dos textos e monografias são publicados para comentários em cada fórum quando os medicamentos encontram-se no denominado estágio 4 de estudos. Para Pianetti os efeitos destes trabalhos sobre a FB são de grande relevância já que a visão do nosso código farmacêutico brasileiro está hoje, em um novo patamar. A FB, por meio da Anvisa, vem se aproximando cada vez mais das propostas de outras comissões buscando, além do intercâmbio técnico e científico, participar de uma política mundial que vise garantir à população brasileira a entrada no país de insumos farmacêuticos de qualidade. Essa proposta tem um sentido especial para a farmácia magistral a qual se acha impedida em realizar os ensaios farmacopeicos completos de insumos utilizados em sua rotina. Pretende-se que o país saiba o que está sendo comercializado internamente no setor farmacêutico e que executando a atuação magistral possamos ter na farmácia me-

dicamentos seguros e eficazes. O primeiro passo, em termos de harmonização na América do Sul, já foi dado no governo anterior e hoje as Diretorias das agências reguladoras, brasileira e argentina já possuem projetos discutidos com metas a serem cumpridas em tempos determinados visando ter no cone sul situações semelhantes ao do continente europeu zelando por seus cidadãos. O projeto de aproximação entre os dois países tem gerado frutos positivos e já conta com a inserção de responsáveis sanitários sobre o assunto dos outros países integrantes do Mercosul, como o Paraguai e Uruguai. Pianetti é enfático em afirmar que a atual diretoria colegiada da ANVISA tem demonstrado compromisso com o projeto de criação de uma Farmacopeia Mercosul e, em não havendo atropelos no desenvolvimento da proposta de aproximação e do trabalho técnico e científico entre os parceiros esses países poderão dar um exemplo primoroso ao mundo além de trazer à toda essa população a certeza de que os medicamentos que circulam entre eles são confiáveis.


CULTURA FARMACÊUTICA

POR LAÍS CAVASSANA

Aos 100, Faculdade de BH abre Centro de Memória da Farmácia

PARA PARTICIPAR Os interessados podem entrar em contato diretamente com o coordenador do projeto. Gérson Pianetti 031 3409-6974 ou 6975 pianetti@farmacia.ufmg.br

B

alanças, destiladores e adaptadores de rolha que datam do início do século até a década de 1950 são apenas algumas das peças que poderão ser vistas no Centro de Memória da Farmácia. O intuito é resgatar a trajetória da profissão e comemorar os 100 anos da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) A ideia do Centro surgiu quando as

instalações da Faculdade foram transferidas para o Campus Pampulha e alguns materiais e equipamentos que não tinham valor científico, mas com muito valor histórico, foram deixados para trás. O professor Gerson Pianetti, na época diretor da Unidade e hoje coordenador do projeto, decidiu guardar as peças visando justamente o centenário. Atualmente as peças estão no processo de pesquisa historiográfica e ca-

Primeiro prédio da FaFar, localizado na Praça da Liberdade

Fachada do atual prédio da Faculdade de Farmácia, na Pampulha

28| Revista da

Farmácia Magistral

FaFar Pampulha


FaFar Pampulha

talogação. “Queremos que o Centro seja interativo e que a comunidade possa utilizá-lo como material de pesquisa”, explica Pianetti. Na opinião do professor o Centro é importante porque mostra à sociedade o que é o fazer farmacêutico e por estimular os jovens, de forma lúdica, a conhecer a atividade. No entanto, apesar da importância de um projeto como esse há a dificuldade de captação de recursos para a sua finalização. Por ser um projeto de pesquisa, pessoas físicas, empresas e associações podem participar de várias maneiras. PROGRAMAÇãO ESPECIAL Outras atividades também foram planejadas para celebrar o Centenário. E para o diretor da Faculdade de Farmácia da UMFG, Lauro Mello Vieira o principal motivo dessa comemoração é poder orgulhar-se pelo passado e pelo estágio de qualidade que se chegou ao presente. “Hoje somos uma Faculdade de destaque no cenário nacional mantendo as tradições de qualidade e vanguarda nas discussões das políticas de ensino no país”, comemora. A abertura das comemorações acontecerá no fim de maio com a realização da VI Semana do Empreendedorismo Far-

macêutico. E em julho acontece o I Simpósio Internacional de Análises Clínicas e Toxicológicas, que contará com a presença de importantes pesquisadores de países como Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Espanha e Suécia. “A ideia é justamente convidar profissionais dos locais onde nossos professores fizeram seus cursos de doutorado e pós-doutorado para conhecerem as nossas condições de trabalho e ver como estamos desenvolvendo o que foi aprendido”, explica Jane Baptista, ex-diretora e presidente da comissão para as comemorações do Centenário da Faculdade de Farmácia. E foi justamente por contar com um quadro docente qualificado que a Faculdade teve condições de implantar os cursos de mestrado e doutorado abrindo a oportunidade para que seus alunos completassem sua qualificação profissional. E esse movimento gerou o “aumento das ofertas de bolsas de iniciação científica, de monitoria em graduação e pesquisa permitindo ao alunato uma sólida formação profissional e o início de uma carreira acadêmica e científica”, exemplifica Vieira. EX-ALUNOs Hoje além de contar com um quadro docente de 56 professores, sendo 40 dou-

tores, 14 mestres, um especialista e um graduado, a Faculdade orgulha-se em ter também ex-alunos que contribuíram para o desenvolvimento do setor farmacêutico e da sociedade. Como a farmacêutica Helena Greco, formada em 1937, e fundadora do Partido dos Trabalhadores e primeira vereadora na Câmara Municipal de Belo Horizonte. O professor Aluísio Pimenta, formado em 1945, figura importante na trajetória de desenvolvimento do ensino superior e o reitor mais jovem da história UFMG. A farmacêutica e pesquisadora Marília Oliveira Fonseca Goulart, formada em 1972, ganhadora do Prêmio Jovem Cientista (1984) promovido pelo CNPq e pela Fundação Roberto Marinho e responsável por uma extensa produção científica. O atual diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e Ministro da Saúde no período de 2007-2010 José Agenor Álvares da Silva, formado em 1974. A Farmacêutica Lívia Rebehy, formada em 1986, é proprietária da Farmácia Amphora. Uma das mais conceituadas Farmácias com Manipulação em Minas Gerais. O farmacêutico Carlos Alberto Pereira Gomes, formado em 1976, que ocupou cargos importantes na área de Saúde Pública e de Medicamentos, além de ser presidente da Fundação Ezequiel

| 29


CULTURA FARMACÊUTICA Aos 100, Faculdade de BH abre Centro de Memória da Farmácia

Dias – FUNED. Apesar de não ter exercido a profissão farmacêutica não se pode esquecer que na UFMG formou-se em farmácia o escritor e poeta Carlos Drummond de Andrade. O qual manteve relação cordial com a unidade, pois via na profissão um sacerdócio ao qual não quis se submeter, preferindo a química das letras. HISTÓRICO Apesar do curso de Farmácia ter sido criado em 27 de agosto de 1911 pela Congregação da Escola Livre de Odontologia de Belo Horizonte, o mesmo só teve início efetivo em 1916. Com 10 alunos inscritos e duração de três anos, a Escola passou a ser denominada Escola Livre de Odontologia e Farmácia de Belo Horizonte. E com apenas dois anos de funcionamento foi permitido o registro oficial dos diplomas expedidos por ela. Com o reconhecimento do curso pelo Conselho Superior de Ensino dava-se início as negociações ao acordo para compor a Universidade de Minas Gerais, em 1927. Além da Escola de Odontologia e Farmácia, fizeram parte da fundação a Escola de Engenharia e as Faculdades de Medicina e Direito. Ao longo dos anos, muitas transformações ocorreram. Uma delas foi a mudança de 1953 em que o curso de bacharelado de Farmácia passa a ser denominado de Farmácia-Química aumentando a duração para quatro anos. No entanto, foi somente em 1960 que os cursos de Odontologia e Farmácia iniciaram os entendimentos visando a sua desvinculação. A partir de então, com o intuito de desenvolver o ensino farmacêutico, a Faculdade criou os departamentos de Farmácia Social, Produtos Farmacêuticos, Alimentos e Análises Clínicas e Toxicológicas. Um novo currículo é aprovado pelo Conselho de Ensino Superior e a Faculdade de Far-

30| Revista da

Farmácia Magistral

FaFar Pampulha

PROGRAMAÇãO COMPLETA 28 de maio a 04 de junho: – VI Semana do Empreendedorismo Farmacêutico 04 a 06 de julho: – I Simpósio Internacional de Análises Clínicas 23 a 26 de agosto: – Simpósio Acadêmico de Estudos Farmacêuticos; – Inauguração do Centro de Memória da Faculdade de Farmácia; – Reunião oficial da Comissão da Farmacopeia Brasileira; – Inauguração dos retratos de ex-Diretores, Prof. Gérson Antônio Pianetti e Profa. Jane Maciel Almeida Baptista; – Inauguração do monumento ao centenário; – Encapsulamento da história da Faculdade de Farmácia; 27 de agosto: – Solenidade de encerramento do centenário; – Lançamento do livreto do centenário; – Homenagem aos ex-diretores e aos servidores e professores aposentados; – Homenagens aos servidores, professor e professora e funcionário e funcionária, mais antigos na ativa na unidade; – Homenagem aos farmacêuticos com 25 e 50 anos de formados; mácia passa a ser responsável pela formação das habilitações de Farmacêutico, Farmacêutico Industrial, Farmacêutico Bioquímico em Análises Clínicas e Farmacêutico Bioquímico de Alimentos. Ainda na década de 70 foram criados os cursos de pós-graduação e já na década de 90 os de mestrado e doutorado. Sem contar os programas de extensão que se estabeleceram ao longo desses cem anos que contribuem não só para a formação dos alunos como também para o desenvolvimento da sociedade ao atender a comunidade. Desempenharam e ainda desempenham papeis importantes na área da saúde pública o Centro de Estudos e Desenvolvimento Analítico

Farmacêutico, primeiro laboratório universitário brasileiro a ser habilitado pela Anvisa para realização de estudos de equivalência farmacêutica visando a implantação dos medicamentos genéricos no país; o Laboratório de Análises Clínicas, a Farmácia Universitária, o Centro de Estudos de Medicamentos – CEMED, os Laboratórios de Qualidade, Toxicologia Ocupacional, Radiofármacos e de Análise Microbiológica de água. É por esse histórico que Vieira conclui ao dizer que o desejo para os próximos 100 anos é que a “Faculdade mantenha a tradição de uma produção de qualidade na área do ensino, na pesquisa e na extensão.”


ECONOMIA E NEGÓCIOS

DA REDAÇãO

Treinamentos via web

U

ma das contribuições mais importantes do desenvolvimento do SINAMM – Sistema Nacional de Aperfeiçoamento e Monitoramento Magistral para as farmácias tem sido a implantação de uma cultura de educação continuada. Dos cursos presenciais do primeiro ciclo, passando pelo modelo de transmissão via satélite em locais pré-determinados e em cada farmácia mais recentemente, o projeto da Anfarmag tem buscado resolver três questões centrais: qualidade de conteúdo, acessibilidade e custos. A nova edição que começa em maio se apresenta com avanços nestes pontos e se prepara para mostrar uma pioneira iniciativa no segmento de farmácias com a inauguração de uma plataforma educacional com acesso via web. Este novo modelo enfrenta a principal crítica feita ao sistema: a de determinar qual treinamento e os horários em que poderiam ser assistidos. Os coordenadores do SINAMM garantem que a TV Farma via Web será melhor do que a transmitida por satélite. A tecnologia já permite conexões entre computadores e aparelhos de TV pois a porta USB (padrão dos PCs e notebooks) já está disponível em diversos modelos de televisores há pelos menos três anos. Nos quatro anos de existência do SINAMM (o primeiro ciclo durou quase dois anos), a Internet brasileira mudou. Embora ainda seja uma das mais caras do mundo e tenha problemas de funcionamento em diversos pontos do país, a disseminação crescente da banda larga aumentou as possibilidades de acesso adequado a conteúdos diferenciados pela web. De fato, os treinamentos contemplados pelo SINAMM via Internet foram co-

32| Revista da

Farmácia Magistral

gitados a cada novo ciclo. E isto não aconteceu pela incapacidade de transmissão dos conteúdos no nível de qualidade requerido e num formato que respeitasse os direitos autorais. Tais obstáculos estão superados e o foco das ações para 2011 é o alinhamento do sistema o mais próximo possível do principal benefício dos serviços de informação pela rede mundial de computadores: acesso ao que se desejar na hora que quiser. Para tornar isso possível, o desafio da edição 2011 da educação continuada no SINAMM foi compilar, editar, qualificar e dispor num único canal as centenas de horas de cursos e treinamentos já aplicados, além de todos os novos conteúdos para este ano. Semana após semana, a direção da Anfarmag e a comissão coordenadora do sistema conheceram, entrevistaram e compararam opções para aprimoramento do projeto. COMO VAI FUNCIONAR A TV FARMA via Web é uma central multimídia, com acesso condicionado a login e senha, que vai por à disposição dos participantes do SINAMM e demais interessados em qualificação continuada uma biblioteca de cursos e treinamentos em formatos de vídeo, áudio, texto etc. Cada farmácia participante do programa em 2011 deverá indicar os integrantes de sua equipe que terão acesso à plataforma. No valor mensal de participação no SINAMM 2011 já está incluso toda a quantidade de horas de treinamento para ser cumprida, diferente conforme o perfil de usuário. Farmácia que participou de todos os ciclos, terá acesso garantido a 80

horas de treinamentos e cursos. Em dois ciclos, 75 horas. Em um ciclo, 70 horas. E quem for participar da primeira vez, 60 horas. A gerente do SINAMM, Lúcia Helena Gonzaga Pinto, dá um exemplo prático. No caso de uma empresa com 50 funcionários que participou de dois ciclos anteriores, a empresa entrará no SINAMM 2011 com um crédito de75 horas. A partir daí ela cadastra os 50 funcionários na webdesk, cada um terá seu login e senha. Vamos supor que da lista de treinamentos inéditos mais os dos ciclos anteriores (serão ao todo cerca de 70 temas distintos, como pode ser visto nas tabelas que ilustram a matéria), ela escolhe um primeiro tema cuja carga horária seja de 5 horas: se precisar, TODOS os 50 funcionários dela poderão assistir este curso durante 60 dias - ao mesmo tempo, em qualquer dia ou horário dentro deste período de 60 dias corridos. O saldo dela será agora de 70 horas. Se este 1º treinamento foi realmente muito útil e novos colaboradores precisem assistir, mas no 61º dia ele foi bloqueado, ao invés de escolher outro da lista de disponível, ela poderá escolher o mesmo, aí reduzirá mais 5 horas do saldo dela. Neste exemplo, abaterão mais 5 horas, o crédito dela baixará para 65 horas. E assim por diante. Caso seja necessário haverá a opção de adquirir mais horas de treinamento. AS ATRAÇõES DOS CURSOS Os treinamentos e cursos inicialmente disponibilizados pela TV Farma via Web podem ser vistos nas tabelas. Os do 1º ciclo SINAMM (marcados em destaque azul na tabela) se selecionados pela farmácia,


PLANO DE TREINAMENTOS SINAMM 2011 Área temática

Farmacotécnica

Treinamento

Carga horária

Público alvo

1. Pesquisa, Estabilidade e Determinação de Prazo de Validade de Líquidos Orais

2h

Farmacêutico

2. pH de Ativos de uso Tópico

2h

Farmacêutico

3. Farmacotécnica de sublinguais: líquidos e sólidos

2h

Farmacêutico, Manipulador

4. Homogeneidade de pós

2h

Farmacêutico, Manipulador

Sub total

Qualidade (GQ)

8h 1. Prática de Verificação e Calibração de Instrumentos e Equipamentos

2h

Farmacêutico, técnico

2. Como Implementar a Qualificação de Fornecedores

2h

Gestor, farmacêutico

3. Plano de Ações Corretiva e Preventiva PósInspeções Sanitárias

2h

Gestor, farmacêutico

4. Avaliação de Certificados de Análise de Fornecedores

1h

Farmacêutico, técnico

Sub total

Gestão

poderão ser acessados durante os 12 meses do SINAMM 2011. iNVEsTiMENTO EM EDUCAÇãO CONTINUADA

1. Liderança

2h

Todos

2. Recursos Humanos: Processo de Seleção

1h

Gestor, farmacêutico

3. Recursos Humanos: Gestão de Cargos e Salários

1h

Gestor, farmacêutico

4. Recursos Humanos: Administração de Conflltos

1h

Gestor, farmacêutico

5. PCMSO, PPRA e NR's

1h

Gestor, farmacêutico

Sub total Finanças/ Contabilidade

8h Formação de Preços

Sub total Comercial

A capacitação permanente da equipe é um item obrigatório das boas práticas em farmácias de manipulação, conforme determinação da RDC 67/2007 da ANVISA. A grande maioria das farmácias tem dificuldade para cumprir sozinha este item e diversas têm sofrido autuações por conta disso. Independente das opções encontráveis no mercado de cursos e treinamentos para farmácias, o SINAMM tem apresentado uma relação custo-benefício única. Pelo preço do SINAMM o participante adquire um intenso pacote de serviços e benefícios. Os colaboradores também contarão com materiais didáticos, possibilidade de envio de dúvidas via portal para o respectivo ministrante; sistema de avaliação e impressão de certificados a ser realizado pela própria farmácia, de forma a atender esta exigência prevista na RDC Nº67/2007.

7h

1. Técnicas de Negociação e Vendas

2h

Gestor e Atendentes

2. Ambientação de Loja

2h

Gestor e Atendentes

1. Atendimento do Anexo III da RDC 67/2007

2h

Farmacêutico

2. Limpeza e Sanitização de Materiais de Embalagem, Vidrarias e Áreas

1h

Colaborador

3. Organização e Manutenção de Almoxarifados

1h

Colaborador

4h

Sub total Comunicação com Prescritores

4h 1. Treinamento à distância 2. Treinamento Presencial

Sub total

Dispensação Ativa e Serviços Farmacêuticos

16h 16h (Não

contabilizados na plataforma)

Gestor, Propagandista Gestor, Propagandista

32h 1. RDC 44/2009: Como Montar os Serviços

1h

Gestor, Farmacêutico

2. RDC 44/2009: Serviços - Como Aferir Pressão Arterial

0,5h

Farmacêutico

3. RDC 44/2009: Serviços - Como Aferir Glicemia

0,5h

Farmacêutico

4. Farmacologia de Ativos para Reumatologia

2h

Farmacêutico

5. Farmacologia de Ativos para Osteoporose

2h

Farmacêutico

6. Farmacologia de Ativos para Hipertensão

2h

Farmacêutico

Sub total

Homeopatia

Gestor, Farmacêutico

3h

Sub total

Boas Práticas em Farmácia

3h

8h Alcoolmetria

1h

Farmacêutico / técnico

Rastreabilidade e Monitoramento de matrizes

1h

Farmacêutico / técnico

Controle de qualidade

1h

Farmacêutico / técnico

Garantia de qualidade

1h

Farmacêutico / técnico

Sub total

4h

Total

60h

| 33


Economia e negócios

POR ANA CAROLINA D’ANGELIS

Impactos iniciais da chancela Farmácia com Qualidade Monitorada

Equipe da Farmácia Farmavale, de Registro, estado de São Paulo.

34| Revista da

Farmácia Magistral


Há mais de cinco anos no mercado atendendo a centenas de clientes em todas as regiões do Brasil.

Realizamos análises físicos-químicas e microbiológicas de:

Farmácia água Vida de Teixeira de Freitas, Bahia.

A

introdução da chancela Farmácia com Qualidade Monitorada concedida pela Anfarmag – Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais para os participantes do SINAMM – Sistema Nacional de Aperfeiçoamento e Monitoramento Magistral a partir do ano passado representou a quebra de um paradigma dentro da entidade. Nos primeiros dois ciclos, o desejo das farmácias ostentarem com orgulho e destaque para suas comunidades o cuidado esmerado com a qualidade, ficou fortemente evidenciado. Entretanto não havia ferramentas suficientes para garantir a respectiva ostentação na época. Para os dirigentes três obstáculos precisavam ser superados para tornar possível a introdução desta novidade. Primeiro, um certo distanciamento de tempo dos selos ISO e correlatos que foram concedidos a centenas de estabelecimentos a partir de meados da década de 90, por conta de projetos das regionais e que não se intercomunicavam entre si. Segundo, garantir institucionalmente que todas as farmácias associadas são – por direito – integrantes do SINAMM, sendo necessário confirmar formalmente a sua

- Águas Purificada e Potável, MatériasPrimas, Cápsulas, Cosméticos e Produtos acabados; - Monitoramento Ambiental e de Mãos de Manipuladores;

participação por meio de contratos pré-estabelecidos para ter acesso aos conteúdos exclusivos do sistema. E terceiro, e muito importante, permitir que o desenvolvimento do SINAMM permitisse chegar num grau considerado ótimo para que o uso de um tipo de marca que indica qualidade pudesse agregar efetivo valor de conquista para as farmácias. A coordenação do sistema entendeu que este trabalho já tinha condições de ser implantado no ano passado. Assim, foram definidas regras rígidas para que cada participante pudesse obter uma chancela denominada Farmácia com Qualidade Monitorada, concedida pelo SINAMM com aval da Anfarmag. Veja abaixo quadro com detalhes sobre a concessão da chancela. Nestas primeiras semanas em que o mercado começa a ter as primeiras 475 farmácias reconhecidas pela chancela da entidade, a reportagem da Revista da Farmácia Magistral apurou que a aplicação do adesivo no estabelecimento tem sido mesmo avaliado como sinônimo de conquista e também de reconhecimento por parte dos clientes. Somente uma avaliação de longo prazo permitirá avaliar se isto será algum dia determinante para a

- Validação de Processos de Limpeza.

A Quallità oferece ainda: - Suporte Técnico qualificado; - Acesso a banco de dados de matériasprimas já analisadas; - Cursos e Seminários; - Experiência adquirida com ampla atuação de mercado em diversos segmentos da indústria.

Consulte nossa área comercial e conheça nosso laboratório.


ECONOMIA E NEGÓCIOS Impactos iniciais da chancela Farmácia com Qualidade Monitorada

procura dos produtos e serviços nas farmácias. A Farmavale de Registro, interior de São Paulo comemora em 2011 o recebimento da chancela e a marca de 25 anos de existência. Os clientes reconhecem a seriedade dos produtos através da participação da farmácia no SINAMM. “A parte essencial da chancela foi o reconhecimento dos clientes que nos parabenizaram pela conquista o que nos dá a certeza que estamos no caminho certo”, explica Dayse Akiko Yamakawa, proprietária da farmácia. Antes de participar do SINAMM, a farmacêutica sempre se preocupou com a busca da qualificação, mas como é de uma cidade do interior não tinha farmácias para trocar experiências e o sistema de monitoramento contribui. “As auditorias da WW foram fundamentais para averiguação das não-conformidades e constatação dos itens corretos”, conclui. Na cidade de Itumbiara, Goiás, a BelaFórmula informou os clientes e a comunidade o chancelamento através da imprensa. Uma revista e uma rede de te-

Thiago Figueiredo, proprietário da Farmácia Belafórmula, Itumbiara/Goiás.

levisão local noticiaram o recebimento da logomarca que a diferencia das demais. A partir das matérias, a comunidade passou a prestigiar a farmácia. “Nossos clientes que reconhecem nosso trabalho nos parabenizaram pela conquista e as pessoas que não conheciam a farmácia, vieram conhecer melhor nosso trabalho. O movimento teve um aumento representativo”, relata Thiago Figueiredo, proprietário da BelaFórmula. E complementa que mesmo antes da chancela informava aos clientes a participação no SINAMM. “Acho que é uma ferramenta indispensável para oferecer produtos com qualidade e se manter no mercado. Além de ser um estimulo para a equipe interna realizar os procedimentos da melhor forma possível para a auditoria, o que desperta interesse de aprender e cumprir os processos”. Os clientes da Botica de São Caetano, da cidade de São Caetano do Sul, região da Grande São Paulo, comentam com a equipe de farmacêuticos e colaboradores que a chancela representa o cuidado que a farmácia tem com os produtos oferecidos. “Os clientes sempre dizem que quem tem a chancela, cuida do que faz. É um diferencial de qualidade, pois demonstra que estamos preocupados com os processos na farmácia como a rastrea-

bilidade, por exemplo”, diz Adriana Nádia Gurgel, proprietária da farmácia. A Farmácia Água Viva de Teixeira de Freitas, Bahia, recebeu a certificação em fevereiro deste ano. Segundo Luciane Manganelli, proprietária, os clientes ficaram felizes em saber que a farmácia foi certificada pela qualidade dos produtos e serviços. “Antes do chancelamento, eles são informados que a farmácia é participante do SINAMM desde o primeiro ciclo. Quando o medicamento é dispensado, um folheto que explica o que é o SINAMM e a importância de uma farmácia magistral participar do programa o acompanha para conhecimento do cliente que aquele produto tem realmente uma qualidade monitorada.” Através do reconhecimento da chancela, Luciane foi convidada a participar de reunião na Associação Comercial da cidade para expor o sucesso da empresa e entrevista na rádio local. Além do reconhecimento dos clientes e da população, as farmácias chanceladas pela Anfarmag também são divulgadas pela assessoria de comunicação da entidade aos veículos de cada cidade para informá-los sobre a importância de uma farmácia magistral ter um conceito que representa que a farmácia tem qualidade monitorada pela Anfarmag.

CONFORME CONSTANTE DO REGULAMENTO DO SINAMM MONITORAMENTO 2010, AS FARMáCIAS DEVERIAM CUMPRIR, PARA FINS DE RECEBIMENTO DO ADESIVO, AS SEGUINTES ATIVIDADES: 1-) Estarem em dia com as contribuições financeiras junto à entidade; 2-) Terem sido auditadas em todos os seus estabelecimentos e no status final no relatório constar que foi aprovada e ATENDEU totalmente aos Itens imprescindíveis segundo critérios do SINAMM Monitoramento 2010; 3-) Estarem em dia com o envio das amostras obrigatórias constantes no Regulamento do SINAMM Monitoramento 2010 e, caso alguma tenha sido reprovada, já tenham protocolizado no sistema e encaminhado para o laboratório uma nova amostra para fins de “Nova Análise”.

36| Revista da

Farmácia Magistral


ECONOMIA E NEGร“CIOS

Anfarmag combate cobranรงa indevida de ISSQN

38| Revista da

Farmรกcia Magistral


POR UMBERTO SAIANI E EDUARDO HORTENCIO*

Em vistas da polêmica relativa à incidência de ICMS ou de ISSQN sobre a atividade das farmácias magistrais, a Anfarmag nos �ltimos três anos vem atuando constantemente junto aos poderes E�ecutivo (Prefeituras e Estados), Judiciário e Legislativo na busca de soluções para evitar a dupla e�igência de seus associados.

A

* Advogados da área tributária do Moreau & Balera Advogados

pós a elaboração de diversos estudos e debates sobre o tema, concluiu-se que a atividade de manipulação de fórmulas está sujeita a incidência de ICMS, na medida em que durante o processo de elaboração da lei complementar nº 116/2003, a manipulação de fórmulas foi expressamente excluída do item 4.07 da lista de serviços tributáveis pelo ISSQN, não havendo que se falar, dessa forma, em competência dos municípios para tributar tais atividades. Além disso, os estudos contábeis, fiscais e jurídicos demonstram que a opção pela manutenção do recolhimento do ICMS não só resulta em menor carga tributária ao setor magistral, como também assegura a opção pelo regime do Simples, o qual engloba boa parcela de seus associados. No âmbito do Poder Judiciário, no início de setembro do ano passado, a Anfarmag protocolizou petições nos autos de dois recursos extraordinários distribuídos sob os números 605.552

| 39


Anfarmag combate cobrança indevida de ISSQN

ECONOMIA E NEGÓCIOS

e 597.087, em trâmite perante o Supremo Tribunal Federal, que versam sobre a matéria aqui delineada, solicitando seu ingresso nos referidos processos como amicus curiae (amigo da corte), o que ainda não foi analisado pelo STF. Por meio destas petições, a Anfarmag, com a finalidade de auxiliar os ministros no julgamento destes processos, demonstrou informações e documentos que comprovam que na elaboração da lei complementar nº 116/2003, que disciplina o ISSQN, o item “manipulação de fórmulas”, foi taxativamente excluído da competência tributária dos municípios, sendo, consequentemente, vedada a exigência do ISSQN sobre a atividade magistral, pacificando a questão relativa à tributação do setor magistral. Ressalte-se, que nos autos do Recurso Extraordinário nº 605.552, em 1º de abril de 2011, foi reconhecida a repercussão geral da questão constitucional referente a incidência de ISSQN ou de ICMS sobre a manipulação de fórmulas magistrais suscitada naqueles autos, o que representa o primeiro passo para o deslinde da questão e para o enfretamento da questão pelo Supremo Tribunal Federal. Isto porque, o Instituto da Repercussão Geral é um instrumento processual inserido na Constituição Federal de 1988, por meio da Emenda Constitucional nº 45, com o objetivo de possibilitar ao Supremo Tribunal Federal selecionar os Recursos Extraordinários que irá analisar, de acordo com critérios de relevância jurídica, política, social ou econômica, sendo que uma vez constatada a existência de repercussão geral, o STF analisa o mérito da questão e a decisão proveniente dessa análise será aplicada posteriormente pelas instâncias inferiores, em casos idênticos. Por outro lado, no tocante a seara

40| Revista da

Farmácia Magistral

do Poder Legislativo e Executivo, após intenso trabalho da Anfarmag junto ao Congresso Nacional, em 2 de junho de 2010, o deputado Roberto Santiago (PV-SP) apresentou o projeto de lei complementar 580/2010. Referido projeto pretende alterar a lei complementar 123/2006 para confirmar a possibilidade de opção pelo Simples às microempresas e empresas de pequeno porte que se dediquem à comercialização de produtos originados de manipulação de fórmulas magistrais, mediante aplicação da tabela do anexo I (comércio). A expectativa é que este projeto de lei complementar seja votado ainda este ano. Uma vez aprovado o aludido projeto de lei, as farmácias de manipulação optantes do SIMPLES NACIONAL terão a definição de que sobre suas atividades deve incidir somente o ICMS, tendo em vista sua natureza comercial, inviabilizando a cobrança de ISSQN pelos municípios. Paralelamente ao projeto de lei complementar acima mencionado, está em estágio avançado de tramitação o projeto de Lei Complementar nº 591/2010, que, dentre outras disposições, também ratifica a condição comercial da atividade de manipulação de fórmulas magistrais e a sujeição a tabela do Anexo I (comércio), o qual se encontra, desde 06 de abril de 2011, na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, aonde foi aprovado a revisão do despacho que definiu a distribuição do referido projeto lei complementar, por ser reconhecida a competência também inerente da Comissão do Trabalho, da Administração e Serviço Público - CTASP. Portanto, espera-se que, diante do cenário apresentado, os associados da ANFARMAG tenham em breve uma definição judicial ou parlamentar sobre a questão da tributação que tanto aflige o setor.


Portal dirigido ao segmento industrial de HPPC, com informações necessárias e de grande importância para profissionais e empreendedores • Atualizações diárias: • Notas sobre economia, mercado e comportamento • Lançamentos de novos produtos • Inovações em tecnologia e ingredientes • Colunas exclusivas assinadas por experts • Calendário de eventos • Resenhas da: • Cosmetics & Toiletries (Brasil) • Edição Temática • Loja virtual: • Assinatura de revistas • Consulta e aquisição de artigos publicados • Links para sites de entidades do setor e dos principais fornecedores de insumos • Atendimento on-line

Você também pode consultar o perfil empresarial de fornecedores, obter sugestões de formulação, acessar literatura técnica e tirar dúvidas on-line... E não para por aí.

www.cosmeticsonline.com.br


TI em farmácias

Por ANA CAROLINA D’ANGELIS

Farmácias e mídias sociais: Experiências de mercado As mídias sociais ultrapassaram as fronteiras das páginas pessoais. Diversas empresas aderiram a essa nova forma de relacionamento para se conectar com os clientes e divulgar as novidades e conceitos de suas marcas, serviços e produtos. A oportunidade de difusão de informações está sendo usada de modo que pode ser considerado como eficaz por diversas farmácias magistrais, em vários pontos do país.

U

ma delas é a Farmácia Artesanal de Goiânia (GO). Desde janeiro de 2010, seus proprietários viram na Internet uma oportunidade para aumentar a visibilidade da marca e usar a mídia como ferramenta de marketing. Por meio de Orkut, twitter e o próprio site da farmácia, o foco é divulgar campanhas sobre a importância dos medicamentos magistrais, na qual a população é estimulada a participar ao tirar dúvidas e interagir com os profissionais da farmácia. Após a primeira campanha, inúmeras perguntas têm sido constantemente enviadas. Mais: muitas passaram a enviar o currículo profissional em busca de oportunidades para fazer parte da equipe. Atualmente o twitter tem mais de 1.200 seguidores e o conteúdo é atualizado constantemente. “As dicas de

42| Revista da

Farmácia Magistral

saúde são elaboradas por farmacêuticos e nutricionistas do nosso centro de pesquisa e tecnologia, o que garante a seriedade das informações. Já as campanhas de responsabilidade social, promoções e eventos são postados pelo departamento de marketing da empresa”, explica Josefá Barbalho Jr, coordenador de marketing da Farmácia Artesanal. Além das dicas de saúde são postados também produtos disponíveis na empresa como filtros solares, linhas diet e light e cosméticos, o que teria proporcionado aumento de 30% nas vendas no período de campanhas nas redes e na loja. O coordenador de marketing ainda ressalta que o relacionamento com os clientes foi bastante estreitado com a divulgação de novidades e eventos. As perguntas são respondidas com agilidade, além da realização de orçamentos on line e sorteios


de brindes. Ao ingressar nas redes sociais, houve um comprometimento com a atualização de informações com qualidade e relevância nas áreas de saúde, beleza e bem-estar. “A cada dia, cresce a participação dos nossos clientes e seguidores tornando-se hábito o acompanhamento das nossas mídias. Além disso, percebemos uma satisfação dos mesmos à medida que há constantes indicações a amigos e familiares que se unem às nossas redes”, observa. Além do Twitter e Orkut, a Artesanal também participa do Youtube, Facebook e blog. EM CUIABá Mais um exemplo de sucesso é a Farmácia Biológica de Cuiabá, Mato Grosso. As mídias atualizadas pela gerente de marketing e um estagiário da farmácia tiveram uma ótima aceitação pelos clientes que interagem virtualmente com a empresa, segundo Célio Fernandes, diretor-farmacêutico. Os conteúdos publicados têm participação dos nove integrantes da equipe farmacêutica. Hoje, o twitter da Biológica tem mais de 1.100 seguidores. Célio justifica esse número a partir do empenho de toda equipe em divulgar, convidar clientes, informar endereço, entre outros. “Depois com credibilidade e foco nos conteúdos, é importante criar e manter uma linha de conduta, pois somente assim os seguidores perceberão benefícios em nos seguir e se manterem fieis”, explica. Os acessos são feitos diariamente, no mínimo duas vezes ao dia, nos quais os questionamentos e pedidos são atendidos. Ninguém fica sem resposta. O blog e twitter fazem parte da farmácia há dois anos e recentemente aderiu

MÍDIAS SOCIAIS FARMáCIA ARTESANAL Portal: http://www.artesanalfarmacia.com.br/ Twitter: http://twitter.com/artesanal_ Blog: http://www.artesanalfarmacia.com.br/blog/ Facebook: Farmácia Artesanal Youtube: http://www.youtube.com/farmaciaartesanal Comunidade no Orkut: Farmácia Artesanal

MÍDIAS SOCIAIS FARMáCIA BIOLÓGICA Portal: http://www.biologicanet.com.br/ Twitter: http://twitter.com/biologicanet Blog: http://www.biologicanet.com.br/blog/ Facebook: Biológica Farmácia de Manipulação Comunidade no Orkut: Farmácia Biológica

| 43


Farmácias e mídias sociais: Experiências de mercado

TI EM FARMáCIAS

o facebook. O principal motivo para a adesão das mídias foi a Farmácia Biológica estar sempre atenta às tendências. A participação ativa na internet foi uma forma de criar uma imagem de inovação para a marca. A procura pelos produtos divulgados nas mídias também aumentou consideravelmente. PERNAMBUCO Além dos exemplos citados, a Farmácia Roval de Recife (PE) também tem boa aceitação no twitter. O perfil

MÍDIAS SOCIAIS DA FARMáCIA ROVAL: Portal: http://www.farmaciaroval.com.br/ Twitter: http://twitter.com/@farmaciaroval Blog: http://www.farmaciaroval.com.br/blog/ Facebook: Farmácia Roval Youtube: http://www.youtube.com/user/FarmaciaRoval Formspring: http://www.formspring.me/farmaciaroval Lindekin: http://www.linkedin.com/company/farm-cia-roval Comunidade no Orkut: Farmácia Roval

44| Revista da

Farmácia Magistral

no twitter tem quase 500 seguidores e divulga diariamente notícias publicadas nos principais veículos de comunicação do país sobre saúde e informações sobre produtos e serviços da farmácia. Segundo Andréa Gomes, assistente de Relações Públicas da Roval, a farmácia foi a primeira do Nordeste a aderir às mídias sociais para criar um diferencial de comunicação. Outro objetivo fundamental foi estabelecer um canal de relacionamento com usuários dessas mesmas mídias, independentemente de ser cliente ou não. A partir de 2009, o portal na internet foi reformulado e o blog e twitter integrados a ele. “O Orkut existe desde 2005 e foi criado por funcionários da empresa. Ao longo de 2010 foram inseridas as outras mídias como youtube, formspring.me, linkedin e facebook”, comenta Andréa. O interesse em relação ao conteúdo postado, que é produzido pelo corpo técnico de farmacêuticos e profissionais de nutrição e educadores físicos, aumenta a cada dia. Alguns usuários utilizam todas as redes. As matérias publicadas no blog são de sites de referência na área da saúde. Através das mídias, pode-se fazer orçamento e tirar dúvidas com os especialistas. Andréa ainda cita que todos os comentários, sejam positivos sejam negativos, são respondidos e não excluídos das páginas. “Somos muito transparentes com os nossos seguidores. A agilidade também é um fator que levamos muito à sério. As mídias sociais por serem instantâneas exigem de nós uma resposta rápida e eficaz”, justifica. Os produtos disponíveis na farmácia são divulgados de forma sutil, pois o foco das divulgações é a promoção da qualidade de vida das pessoas, mas quando há publicação de algum deles há um aumento na procura de mais informações e preços.


Por que participar das mídias sociais Dicas das farmácias Artesanal, Biológica e Roval:  É uma forma de divulgar os serviços e produtos da empresa, interagir e conhecer o comportamento da nova geração.

 Tratar o cliente como único e não como mais um consumidor. Esse é o grande diferencial das redes sociais e principalmente das farmácias magistrais.

 As vantagens de se aderir às mídias sociais são: baixo custo de infraestrutura, demanda focalizada (pois se pode anunciar nas comunidades de interesse específico), divulgar as campanhas e ações de responsabilidade social, como campanhas de vacinação, semana de saúde, combate a hipertensão, diabetes e outras.

 É preciso planejar e definir foco de utilização para gerar credibilidade e lembrar que a partir de uma publicação sua marca ficará vinculada ao conteúdo, se positivo ótimo, se negativo também terá consequências negativas.

 Estabelecer um canal de comunicação direto com o cliente, que permite “ouvir” as sugestões, reclamações e opiniões.

 O uso das mídias sociais é uma tendência crescente e como ferramenta estratégica deve ser usada com responsabilidade. É necessário estudar quais redes usar e fazer monitoramento dos resultados.

[ CONTROLE DE QUALIDADE ]

KIT DE REAGENTES PARA ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA REAGENTE, PURIFICADA, OBTIDA POR DESTILAÇÃO, DEIONIZAÇÃO OU OSMOSE REVERSA ISENTO DE REGISTRO NA ANVISA UTILIZADO POR DIFERENTES SETORES DA ÁREA DE SAÚDE: FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO, HOMEOPÁTICAS, LABORATÓRIOS DE ENSAIOS, DIAGNÓSTICOS E INDÚSTRIAS DE PROUTOS PARA SAÚDE.

REAGENTES QUÍMICOS JÁ PRONTOS PARA USO VOLUMES SUFICIENTES PARA 24 ANÁLISES VALIDADE 2 ANOS

VANTAGENS FACILIDADE DE EXECUÇÃO RAPIDEZ NA OBTENÇÃO DOS RESULTADOS REDUÇÃO DOS CUSTOS SEGURANÇA DE USO METODOLOGIAS FARMACOPÉIAS INSTRUÇÕES DE USO E DOCUMENTOS DE APOIO DISPONÍVEL ASSESSORIA CIENTÍFICA

www.bioclin.com.br farma@bioclin.com.br

0800 031 5454

: nova apresentação

ROS DA S PARÂMET ATENDE AO 5º EDIÇÃO , A RASILEIR B IA PÉ O C A FARM


Cidade & Farmácia

Farmácia preserva danças e folguedos de Alagoas

O

As possibilidades de relacionamento de uma farmácia com a sua comunidade são imensas, mas poucas podem ser vistas como tão intensas quanto o projeto da Ao Pharmaceutico que apoia a preservação de danças e folguedos de Alagoas do grupo folclórico Guerreiro Treme Terra de Mestre Benon

Guerreio Treme Terra é um grupo folclórico que realiza apresentações conhecidas como folguedo, no qual um

grupo de cantores e dançadores acompanhados de uma sanfona, tambor e pandeiros, contam e cantam através do sincretismo religioso a chegada do messias

Na primeira apresentação com o apoio do Projeto “AOPH Sociocultural”, mais de 200 pessoas apreciaram a apresentação.

46| Revista da

Farmácia Magistral

e a homenagem dos três reis magos feita a ele. Benon Pinto da Silva, de 74 anos, mais conhecido como Mestre Benon, fundou o grupo em 1980 para preservar essa característica regional. O ex-policial civil, também apelidado de rei do folclore, tem mais de 50 anos de atuação em folguedos que participa desde os sete anos de idade, quando se encantou pela figura do guerreiro. Atualmente o grupo tem 35 pessoas de sete a 80 anos. Nas apresentações a vestimenta tem muitas cores, fitas e chapéu com espelhos e brilhos. Normalmente a apresentação acontece na rua e vários personagens são representados como rei, rainha, índio, palhaço e outros. A representatividade da cultura local feita pelo grupo é muito forte. O apoio que o grupo recebe do projeto é fundamental para resgatar a figura do guerreiro, personagem característico de Alagoas que cada vez mais desaparece, pois muitas manifestações populares como essa não tem recursos e sobrevivem de maneira precária. Segundo José Tadeu de Souza Barbosa, proprietário da Ao Pharmaceutico, a


valorização da cultura regional é admirada na cidade, mas poucos fazem este tipo de apoio. “O projeto desperta também algumas pequenas empresas como a nossa, que poderiam apoiar alguma manifestação popular. O bom também de uma empresa assumir socialmente algo, além de termos este papel, é claro, é ter a sua marca mais evidenciada”, argumenta. A Ao Pharmaceutico pratica um projeto na área ambiental de reciclagem junto a seus clientes chamado Natureza Reciclada que incentiva o consumo consciente e a preservação do planeta. Mas queria realizar outro com foco na área social. “Estava procurando fazer algo de responsabilidade social, e me veio a ideia de fazer este que é de responsabilidade sociocultural. As pessoas mais antenadas culturalmente sempre nos parabenizam pela iniciativa”, diz José Tadeu. A primeira apresentação do projeto do Guerreiro Treme Terra e Mestre Benon foi em março de 2011 na Rua do Comércio em Maceió. Aproximadamente duzentas pessoas presenciaram a dança. Os eventos são divulgados através das rádios, blogs, e-mails para clientes e prescritores com data, hora e local com o apoio do IZP - Instituto Zumbi dos Palmares, TV Educativa de Alagoas e Ideário Comunicação e Cultura. O projeto – com doze meses de duração – é apresentado uma vez por mês em vários locais de Maceió e em duas cidades do interior, Arapiraca e São Miguel dos Campos, municípios onde há filiais da Ao Pharmaceutico que conta com seis unidades no estado. Outra proposta do “AOPH Sociocultural” é ampliar a sustentabilidade do grupo Treme Terra, contribuindo também com a qualidade de vida do Mestre Benon e valorizar estes guerreiros diante da sociedade. Quer ainda incentivar empresas a realizarem ações semelhantes. As apresentações serão levadas a escolas públicas e a instituições de caridade, como abrigo de idosos, para que

possam apreciar o trabalho do grupo e de Mestre Benon, assim como aqueles que quando passam na rua, param para assistir a dança.

O apoio ao Grupo Treme Terra está incluso desde o cachê da apresentação, lanches, locação de transportes e equipamentos de som e material de divulgação.

Laços, Fitas, espelhos dão cores a apresentação que representa a chegada do Messias e celebra os três Reis Magos.

Agenda de apresentação* Data Cidade Local 28/05/11 Maceió Espaço Multi-eventos da Pajuçara 17/06/11 São Miguel Praça da Igreja Matriz dos Campos 28/07/11 Arapiraca Prefeitura Municipal (centro administrativo) 28/07/11 Arapiraca Praça Marques 20/08/11 Maceió Praça da Matriz Bebedouro 16/09/11 Maceió Proximidade do monumento à Teotônio Vilela - Pajuçara 01/10/11 Maceió Casa do Pobre – Vergel do Lago Novembro Maceió CEFET (data a definir) 17/12/11 Maceió Calçadão do Comércio - Centro Maceió Av. Silvio Vianna 15/01/12 25/02/12 Maceió Abrigo Stº Antônio de Pádua

Horário 18:00 11:00 11:00 17:00 Horário a definir 17:00 15:00 Horário a definir 11:00 16:00 15:00

*As datas, locais e horários são passíveis de mudança.

| 47


Campanhas sociais fortalecem laços comunitários

Cidade & Farmácia

Por Ana Carolina D’Angelis

O

s laços com a comunidade devem ser usados pelas farmácias magistrais como instrumentos de sustentabilidade do negócio, acredita a farmacêutica Nádia Alvim, da Botica Magistral de Presidente Prudente, interior paulista, que tem realizado nos últimos anos uma série de eventos que juntos, podem ser vistos como modelo de atuação comunitária. Ela desenvolveu projetos relacionados à preservação do meio ambiente, de orientação sobre cuidados com inúmeras doenças, de incentivo à reciclagem para

Consumidor descarta embalagem de medicamento na farmácia contribuindo com a campanha de responsabilidade sócio-ambiental.

48| Revista da

Farmácia Magistral

reduzir a poluição, apoio a entidades assistenciais e de inserção de mulheres carentes no mercado de trabalho. A campanha “Atitude Verde é: pequenas ações, grandes resultados” é um projeto sócio ambiental que disponibiliza diariamente aos clientes uma muda de árvore nativa para ser adotada. Ao assumir esse compromisso, o interessado assina um termo de responsabilidade sobre o cultivo e cuidados para o desenvolvimento da muda. Desde 2009, 700 mudas já foram adotadas. “As ações sempre são muito bem aceitas, as pessoas gostam e sentem-se valorizadas”, diz Nádia Alvim proprietária da farmácia. As embalagens dos medicamentos e cosméticos da Botica Magistral após o uso são encaminhadas para reciclagem a partir de orientação aos clientes. Os resíduos sólidos recicláveis são separados e armazenados em recipientes adequados e encaminhados para uma cooperativa de reciclagem de resíduos sólidos de Presidente Prudente. E os químicos e provenientes do laboratório são descartados por uma empresa especializada. Em outubro de 2010, para conscientizar sobre a importância da realização do exame preventivo do câncer de mama, a farmácia recebeu flashes de luzes na fachada externa e interior da loja na cor rosa que é símbolo mundial da prevenção da doença. No Brasil, no mesmo período importantes monumentos receberam o

mesmo tipo de iluminação como o Cristo Redentor no Rio de Janeiro e o Monumento às Bandeiras em São Paulo. Em Presidente Prudente, cidade com aproximadamente 200 mil habitantes, a atitude despertou interesse das pessoas em saber o porque da iluminação diferente, e assim eram convidadas a participar ativamente da campanha. A Botica Magistral aderiu em novembro de 2010 a campanha “Fique Sabendo: Positivo ou Negativo o importante é ser Feliz!” lançada pelo Ministério da Saúde. Em parceria com a Secretaria de Saúde da cidade, orientou os clientes que frequentaram a farmácia no período a realizarem o exame que detecta o vírus HIV, além do envio de e-mails para amigos e parceiros com informações sobre prevenção. O adesivo com o símbolo oficial da campanha foi aplicado na vitrine da farmácia. E para marcar o dia mundial de luta contra a AIDS, primeiro de dezembro, balões e marcadores de páginas foram distribuídos aos motoristas e pedestres que transitavam na região. As ações são realizadas na própria farmácia e também nos arredores e dependendo da campanha em diferentes locais da cidade. O material de divulgação também ajuda a propagar a ideia. Cartazes, folhetos, camisetas temáticas, palestras e divulgação na mídia auxiliam na propagação da ideia a ser divulgada e conscientizada. “É uma maneira de devolver


Profissionais da Botica Magistral na Campanha Caminhando e Correndo com Saúde VIII

para essa sociedade com muito respeito, o carinho e prestigio de que a empresa sempre foi alvo”, justifica Nádia. O evento “Caminhando e Correndo com Saúde” recebe apoio todos os anos da farmácia. Promovido pela Associação

Paulista de Medicina/Seccional Presidente Prudente, a corrida e caminhada tem aproximadamente 2000 participantes. Para se inscrever é necessário doar um quilo de alimento não perecível que são revertidos a entidades carentes. A Botica

Magistral colabora com sorteio de brindes e uma bicicleta. A mais recente campanha foi em março de 2011. A Botica Magistral distribuiu 150 mudas de Ipê Rosa em jantar oferecido pela Associação das Mulheres de Negócio (BPW) no lançamento do projeto com o mesmo nome da árvore distribuída que viabiliza profissionalização de mulheres de baixa renda. Em sete de abril, Dia Mundial da Saúde, 100 mudas de ipês brancos foram distribuídas e uma palestra sobre prevenção ao câncer de pele foi ministrada. A comemoração foi iniciativa de SEST/SENAT, instituição sem fins lucrativos, direcionada a profissionais de transportes da cidade. Em todas as campanhas, todos os 25 funcionários da farmácia se envolvem no projeto, além de outros colaboradores de outras empresas e associações.


mundo anfarmag

anfarmag no mundo Paulo Queiroz Marques conta sua trajetória no portal Museu da Pessoa Paulo Queiroz Marques, um dos farmacêuticos fundadores da Anfarmag, relata a história da farmácia magistral através de suas experiências pessoal e profissional ao portal Museu da Pessoa. Um dos assuntos abordados é a utilização do livro Cherrnoviz, editado na França, e escrito pelo polonês Napoleon Kanovicks, nas primeiras décadas do século 21 no Brasil. O livro, segundo Paulo, compilava todos os conhecimentos da época e era obrigatório nas boticas e farmácias. A influência para seguir a carreira foi por parte do pai e do tio paterno, ambos farmacêuticos, e dos sete irmãos,

quatro trabalhavam com farmácia. Com o advento da Indústria Farmacêutica, muitas farmácias se transformaram em drogarias e as poucas farmácias que existiam aqui em São Paulo na época que estudava, eram farmácias tradicionais e que estavam perdendo mercado. Mais detalhes da história podem ser conferidos no portal www.museudapessoa.net, na seção História> Pessoas. Além de assuntos como a formação dos laboratórios, descrição das farmácias antigas, manipulação, homeopatia, as relações entre médicos e farmacêuticos, a diferença entre farmácia e drogaria.

Anfarmag GO/TO apresenta SINAMM 2011 A Anfarmag Regional GO/TO apresentou a nova edição do SINAMM aos farmacêuticos do estado, dia 2 de

abril, em Goiânia. Hugo Guedes, vice-presidente nacional da entidade e um dos criadores do sistema, ministrou a

palestra “A realidade do Setor Magistral e Possíveis Alternativas para Melhoria do Setor” para representantes de mais de 30 empresas que foram estimulados a uma série de reflexões para o bom desempenho do setor magistral. Os resultados das edições anteriores do SINAMM e novidades de 2011 também foram apresentados. Ernestina Rocha, presidente do CRF/GO e Thais Araujo, representante do Departamento de Vigilância Sanitária de Goiânia prestigiaram o evento.

Cristiane Castanheira Godinho Proprietária da Farmácia Natural de Anápolis, Walkíria Tokarski - Membro de Diretoria da Anfarmag - Regional GO/ TO, Gilmar Silva Dias – Presidente da Anfarmag - Regional GO/TO, Ernestina Rocha - Presidente do CRF – GO, Hugo Guedes - Vice-Presidente da Anfarmag NACIONAL, Tânia Maria - Proprietária da Farmácia Therapêutica, Rosa Maria de Brito, vice-presidente da Anfarmag Regional GO/TO

50| Revista da

Farmácia Magistral


Diretoria Nacional aborda temas da entidade em reunião A Diretoria Nacional da Anfarmag esteve reunida dia 24 de março para discutir pautas atuais da associação. Entre os assuntos apresentados, estão a indicação da comissão de avaliação e organização do TEMMA 2012, posicionamento das ações jurídicas e parlamentares em andamento e a mobilização da Anfarmag em relação a proposta de banimento dos anorexígenos pela Anvisa. Participaram da reunião Maria do Carmo Garcez, presidente, Hugo Guedes, primeiro vice-presidente, Ademir Valério, segundo vice-presidente, Wander Rabelo, assessor jurídico, Cleinaldo Simões, assessor de comunicação, Dra. Maria Aparecida, Ivan da Gama, secretário geral, Antonio Geraldo, tesoureiro, Marco Antonio

Fiaschetti, diretor executivo, Maria Cristina Ferreira, conselheira fiscal, Re-

jane Hoffman, 2ª secretária e Antonio Geraldo R. S. Junior, tesoureiro geral.

Presidente da Anfarmag fala sobre benefícios da farmácia magistral em entrevista No dia 24 de Março, Maria do Carmo Garcez, presidente nacional da entidade, participou de entrevista ao vivo no programa “Espaço Livre” da Rádio Difusora de Alagoas. Vários assuntos importantes relacionados a farmácia magistral foram abordados. Entre eles, as vantagens dos medicamentos manipulados como a capacidade específica de atender as reais necessidades dos pacientes devido a individualização e personalização. A possibilidade de associar mais de um componente farmacológico na mesma fórmula também foi exposta. “De uma maneira geral, os pacientes com mais idade precisam usar mais de um medicamento. A possibilidade de

colocar na mesma formulação, dois ou três componentes que a pessoa precisa desde que sejam compatíveis farmacologicamente se torna vantagem e traz segurança. Além de ter mais chances de tomá-lo de uma maneira correta do que quando ela tem mais de um medicamento para tomar, esquecendo ou tomando duas vezes”, explica. Sobre o trabalho das farmácias de manipulação no Brasil, Maria do Carmo acredita que, ao longo dos anos no Brasil, as mesmas têm feito um trabalho muito importante no sentido de favorecer o acesso ao medicamento. Não só do ponto de vista do custo desses medicamentos, mas também nas doses diferenciadas ou de medica-

mentos órfãos que a indústria farmacêutica por razões econômicas deixa de produzir, mas algumas pessoas continuam precisando deles. E aproveitou a oportunidade para expor a situação dos estabelecimentos magistrais que hoje está extremamente regulamentada. “O trabalho da nossa associação é para que a regulamentação seja amplamente atendida por todas as farmácias para garantir que o medicamento entregue ao paciente tenha a qualidade, forma e quantidade que ele necessita, enfim o que cada um tem mais condições de utilizar”, conclui.

| 51


mundo anfarmag

SINAMM 2011 é apresentado a dirigentes da Anfarmag em SP Os presidentes e diretores das Regionais e Sucursais da Anfarmag conheceram o SINAMM Monitoramento 2011 na sede nacional da entidade, dia 24 de março, em São Paulo. As novidades nos programas de Comunicação com Prescritores, Educação Continuada, Auditoria e Dispensação Ativa foram apresentadas aos dirigentes para informar e sanar dúvidas do associado sobre o sistema que possibilita a farmácia trabalhar de acordo com a legislação e implementar a qualidade adequada nos produtos e serviços oferecidos à população. Na ocasião, o novo hotsite do SINAMM também foi apresentado (www.sinamm.com.br). Estiveram presentes: Marina Hashimoto (Regional/PR), Astrid Dias (Regional/MG), Êrika Rosas (Sucursal AC/ RO), Ivete Peaguda e Débora Ferreira (Regional/MT), Ana Paula Zandavalli e Ana Luiza Mendes (Regional/MS), Odete Andrade (sucursal Marília-Presidente Prudente/SP), Carlos Andrade (Sucursal Fortaleza), Igor Prado Lima (Regional PB/RN), Eduardo Aranovich (Regional/ RS), Denise Martins (Regional/ES), Cláu-

dia Aguiar (Regional/BA), Gilmar Dias (Regional GO/TO), Ana Cláudia Scherer e Rodrigo Rocha (Regional/SC), Rita Paula Ignácio (Sucursal Ribeirão Preto/ SP) e Liliane de Brito (Sucursal Alagoas). As empresas que fazem parte da edição deste ano expuseram como será o trabalho. Patrícia Malafati, do laboratório Proquimo, explicou sobre validação de dados analíticos. A WW Consultoria

informou que foi realizada uma nova seleção de auditores para averiguar se o estabelecimento trabalha de acordo com as RDC’s e constatar as não-conformidades. A empresa Webcaster trouxe informações sobre o novo modelo de transmissão de cursos e treinamentos que será via internet. Os vídeos podem ser visualizados de qualquer computador de qualquer região do país.

Ademir Valério recebe homenagem do CRF/PA O CRF/PA celebrou o Dia Nacional do Farmacêutico no dia 09 de abril. No evento, Ademir Valério, vice-presidente nacional da Anfarmag foi o homenageado especial do ano pelos relevantes serviços prestados à classe farmacêutica e pela atuação em defesa da farmácia magistral. A mesa de honra foi composta pela diretoria do CRF/PA, Daniel Jackson Pinheiro Costa, presidente; Ricardo Vieira dos Santos, vice-presidente; Pirajaguara Ferraro, tesoureiro; Conceição Dantas, secretária-geral; Walter da Silva Jorge João, vice-presidente do CFF e conselheiro federal pelo

52| Revista da

Farmácia Magistral

estado do Pará; César Gomes, presidente do Sindicato dos Farmacêuticos; Ademir Valério da Silva, vice-presidente da Anfarmag; Dr. Carlos André Sena, presidente do CRF do Amapá e Ronaldo Ferreira Pereira Filho, presidente do CRF do Maranhão. Em todas as edições da Solenidade, farmacêuticos de diversos segmentos da profissão são homenageados. A solenidade também é uma antecipação a comemoração do Jubileu de Ouro do Conselho que será completado em 5 de julho.


Jornada Acadêmica de Oncologia em MT tem participação da Anfarmag A Universidade de Cuiabá promoveu entre os dias 23, 24, 25 e 26 de março, a Jornada Acadêmica de Oncologia. A Anfarmag Mato Grosso foi representada por Ivete Peaguda, presidente da regional, que apresentou

ações da regional aos estudantes participantes no último dia do evento. Segundo Ivete, a participação da Anfarmag na jornada foi positiva. “Apresentei um vídeo sobre a Anfarmag, distribuímos para os estudantes

o Guia de Boas Práticas de Manipulação em Farmácia e os estudantes preencheram uma ficha com dados para posteriormente se associarem na Anfarmag”, informa.

Anfarmag MG participa de campanha sobre uso correto de antibióticos A “Campanha Estadual pelo Uso Correto de Antibióticos” promovida pelo CRF/MG em parceira com a Anfarmag-MG, CRM e CRO-MG, foi lançada dia 18 de março em nove cidades (Belo Horizonte, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Matipó, Cambuí, Extrema, Muriaé e Uberlândia). Em Belo Horizonte, as ações foram na Praça da Savassi. A vice-presidente da Anfarmag-MG, Astrid Chucre, o vice-presidente e a diretora e secretária-geral do CRF-MG, Luciano Rena e Rigléia Lucena, participaram de forma efetiva na entrega das cartilhas e na orientação das pessoas sobre o uso correto e seguro dos antibióticos. Astrid falou sobre os impactos da conscientização. “Isso se reflete no mercado. A venda dos antibióticos diminui, mas o consumo do medicamento acontece de forma mais segura, garantindo a satisfação do paciente e a tranquilidade do farmacêutico” analisa. Também esteve presente a coordenadora do curso de Farmácia do Centro Universitário Newton Paiva, Marcela Unes Pereira Rennó, e alguns alunos desta instituição de ensino superior. O CRO-MG foi representado pelo cirurgião-dentista e assessor da diretoria, Geraldo Fischer, e pela secretária Patrícia Menezes. O cirurgião-dentista

ressaltou a importância de ações como essas serem feitas em parceria. ”Quando os conselhos se unem, a representatividade é maior”, comenta Fischer. Em Juiz de Fora as atividades da campanha foram coordenadas pelo assessor técnico do CRF-MG, José Geraldo Martins. Participaram também

das atividades o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e conselheiro do CRF-MG, Lúcio Guedes Barra, o farmacêutico fiscal do CRF-MG na região, Tadeu Antônio de Almeida, e o farmacêutico Rômulo Modesto, representante da Anfarmag naquela cidade.

Campanha CRF - MG

| 53


mundo anfarmag

Anfarmag participa de Congresso Universitário em Ouro Preto Marco Antonio Oliveira, terceiro vice-presidente nacional, participou do III Congresso de Ciências Farmacêuticas de Ouro Preto, promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto. Ao apresentar a palestra Gestão de Pessoas e Atendimento ao Cliente na Farmácia Magistral, dia 1 de abril, Marco Antonio, discutiu experiências e como formar uma equipe de talentos com foco no cliente.

Um dos focos foi como entender e liderar um time da chamada Geração Y - mais conhecida como Geração Internet – ao atender às necessidades de um público predominantemente de idosos e reinventar a farmácia magistral em um mercado instável. E buscar as bases nos valores para estabelecer os contatos e se mover nas redes sociais, construindo cenários mais otimistas e encorajadores.

Cursos no Espírito Santo atualizam farmacêuticos A Regional da Anfarmag no Espírito Santo promoveu nos dias 8 e 9 de abril, cursos sobre formas farmacêuticas nutricionais: shakes, efervescentes, gomas, tabletes e sprays e transdérmicos e sublinguais no auditório da EMESCAM.

O professor Luis Antonio Paludetti, farmacêutico pela FCF-USP e com mais de 20 anos de experiência no setor, ministrou os cursos. Denise Martins, presidente da Regional ES, relata que os cursos foram um sucesso. “Mais de 60 pessoas

participaram, entre associados e não associados da Anfarmag. Segundo o professor Paludetti, foi a regional que teve o maior público para os cursos ministrados por dele. Na oportunidade apresentamos rapidamente o Sinamm 2011”, conclui.

Os participantes do curso com o professor Luis Antonio Paludetti, ao centro da fileira de cima.

54| Revista da

Farmácia Magistral


EMPREsAs sÓCiO-COLABORADORAs

Seja uma empresa filiada à Anfarmag

Associe-se à Anfarmag e contribua com o desenvolvimento do mercado magistral. conheça as empresas sócio-colaboradoras da Anfarmag

All Chemistry do Brasil (11) 3014-7100 www.alchemistry.com.br

Attivos Magisttrais (11) 2148-7606 www.attivosmagisttrais.com.br

Analyse Control (13) 3222-1222 www.analysecontrol.com.br

Capsutec (44) 3031-3200 www.capsutec.com.br

Casa Americana (11) 3334-2650 www.casaamericana.com.br

Consulfarma Serviços de Assessoria (19) 3736-6888 www.consulfarma.com

DEG (11) 5033-3700 www.deg.com.br

Elyplast 0800 173288 www.elyplast.com.br

Grupo Beltec (21) 3544-9500 www.grupobeltec.com.br

Henrifarma Produtos Químicos e Farmacêuticos (11) 3385-2007 www.henrifarma.com.br

Idealfarma 0800 7014424 (11) 5592 6439 - (62) 3316 1288 www.idealfarma.com.br

Injeplast (11) 2721-6788 www.injeplast.com.br

instituto de Pesquisa Tcnológica e Controle de Qualidade. (17) 4009-4800 www.intecq.com.br

IPOG – São Paulo (11) 3251-1560

Millipore Indústria e Comércio Ltda. (11) 4133-8747 www.aquelix.com.br

M. Hausner (11) 6203-7974 www.novoaroma.com.br

Ortofarma Laboratório de Controle de Qualidade (32) 3273-3560 www.ortofarma.com.br

Pharmaceutical Assessorias (48) 3234-7247 www.pharmaceutical.com.br

Pharma Nostra Comercial (21) 2141-1555 www.pharmanostra.com.br

Quallità Controle de Qualidade (32) 3333-2484 www.quallitacontrole.com.br

RCN Editora (11) 3670-3499 www.racine.com.br

santosflora Comércio de Ervas (11) 2091-8787 www.santosflora.com.br

Labsynth Produtos para Laboratórios Ltda (11) 4072-6100 www.labsynth.com.br

Emfal Empresa Fornecedora de álcool (31) 3597-1020 www.emfal.com.br

Em acordo com o seu estatuto, a Anfarmag trabalha de forma cooperada com as empresas fornecedoras do setor, com o propósito de estimular e fomentar o desenvolvimento de negócios que garantam a sustentabilidade da cadeia produtiva magistral. i������-�� (11) 2199-3499 - ���.��������.���.��


Rua Vergueiro, 1855 - 12o Andar - São Paulo - SP CEP 04101-000 - anfarmag@anfarmag.org.br Tel.: (11) 2199.3499 - Fax: (11) 5572.0132

DIRETOR EXECUTIVO Marco Fiaschetti - executivo@anfarmag.org.br COORDENADOR áREA TéCNICA Vagner Miguel - vmiguel@anfarmag.org.br EQUIPE FARMACÊUTICA DA áREA TéCNICA Carolina Leiva Fiore, Hélio Martins Lopes Júnior, Lúcia Helena S. G. Pinto e Maria Aparecida Ferreira Soares RELACIONAMENTO & MARKETING Simone Tavares - relacionamento@anfarmag.org.br COORDENAÇãO EDITORIAL Cleinaldo Simões simoes@cleinaldosimoes.com.br CONTEÚDO EDITORIAL Cleinaldo Simões Assessoria de Comunicação (11) 5585-3363/5585-2273 simões@cleinaldosimoes.com.br Edição: Cleinaldo Simões Reportagem: Ana Carolina D’Angelis, Catarine Piccioni e Lais Cavassana (revisão) ARTE E DIAGRAMAÇãO

SPU1 Art Design Gladstone Barreto e Wagner Ferreira e-mail: contato@spu1.com.br / site www.spu1.com.br ILUSTRAÇãO DA CAPA Wagner Ferreira (W|Ferreira Comunicação) COMERCIAL Mobyle Promocional (11) 3942.6122 mobyle@anfarmag.org.br IMPRESSãO Vox Coordenação Geral

Revista destinada aos farmacêuticos magistrais, dirigentes e funcionários de farmácias de manipulação e de laboratórios; prestadores de serviços e fornecedores do segmento; médicos e outros profissionais de saúde; entidades de classe de todo o território nacional; parlamentares e autoridades da área de saúde dos governos federal, estadual e municipal. Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da Anfarmag. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos assinados. É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DOS TEXTOS DA REVISTA DO FARMACÊUTICO MAGISTRAL Periocidade: Bimestral Circulação: Nacional Tiragem: 5.000 exemplares Distribuição dirigida

CARTA DO LEITOR

Revista da Farmácia Magistral - Órgão Oficial da Anfarmag Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais

SINAMM O SINAMM foi importante para nos aperfeiçoarmos e buscarmos um padrão de excelência, tornando-se um diferencial em um mercado tão competitivo. Nosso compromisso é transmitir aos nossos clientes e aos prescritores, qualidade e segurança em todos os processos de manipulação de nossa farmácia. Maria Olívia Martins da Costa - Farmacêutica e proprietária, Alvani de Souza Correia - Sócia Proprietária, Ecledilma Eloy da Costa - Farmacêutica - responsável pelo SINAMM – equipe da Phytofarmáco– Campina Grande/ PB.

“A farmácia como inspiração para a arte” Parabéns pela matéria da coluna Cultura Farmacêutica: “A Farmácia como inspiração para a arte”. Fiquei muito feliz com a reportagem. O que mais me encanta numa entrevista é quando o árduo trabalho da escrita do repórter consegue transmitir o que é preciso ser transmitido – sendo fiel a realidade. Há mais de 12 anos leio reportagens sobre meu trabalho e apenas duas entrevistas posso dar uma nota 10 por ter conseguido ser fiel ao que era pra ser transmitido sem errar dados ou fatos. E uma dessas entrevistas é esta. Fiquei muito feliz de receber telefonemas de amigos de outros estados falando que viram a reportagem. Obrigada a toda redação da “Revista da Farmácia Magistral”. Viviane Araújo (Lee Kauê) - farmacêutica e artista plástica, Presidente Prudente/SP

CARO LEITOR, A Revista da Farmácia Magistral é dedicada a todos aqueles que participam do setor magistral, e está aberta à sua colaboração. Faça uso deste canal, enviando sugestões, comentários e críticas à nossa equipe. Sua opinião é de extrema importância para nós! NOssOs ENDEREÇOs (REDAÇãO): Por e-mail: simoes@cleinaldosimoes.com.br Via correio: Rua Antônio Gebara, 511, Planalto Paulista, São Paulo (SP), CEP 04071-020 Também não hesite em nos procurar, caso tenha sugestões de artigos e demais colaborações para a Revista. Aguardamos o seu contato!


REGIONAIS

endereços

REGIONAL BA/SE Presidente: Tatiana M. Freitas Galvão Endereço: Av. Paulo VI, 1816 – Pituba Salvador – BA – CEP: 41810-001 Telefone: (71) 3358-9334 – FAX (71) 3358-4094 E-mail: regional.base@anfarmag.org.br

Rua Vergueiro, 1855 - 12° andar São Paulo - SP CEP: 04101-000 Tel.: (11) 2199-3499 Fax.: (11) 5572-0132 www.anfarmag.org.br anfarmag@anfarmag.org.br

Diretoria Nacional Gestão 2009-2011

Presidente Maria do Carmo Garcez - RS

1° Vice-Presidente Hugo Guedes de Souza - ES

2° Vice-Presidente Ademir Valério da Silva - SP

3° Vice-Presidente Marco Antonio Costa de Oliveira - MG

Secretário Geral Ivan da Gama Teixeira - SP

2° Secretária Rejane Alves Gue Hoffmann - PR

Tesoureiro Antônio Geraldo Ribeiro dos Santos Jr. - SP

2° Tesoureiro Adolfo Cabral Filho - SC

Conselho Fiscal Maria Cristina Ferreira Silva - RJ Juracy Regina Sonagli - SC José Tadeu de Souza Barbosa - AL

58| Revista da

Farmácia Magistral

REGIONAL DF Presidente: Carlos Alberto P. Oliveira Endereço: SIG - Quadra 04 - Lote 25 - Sala 09 Empresarial Barão de Mauá – Brasília – DF CEP: 70.610-440 Telefone/Fax: (61) 3344-4152 E-mail: regional.df@anfarmag.org.br REGIONAL ES Presidente: Denise de Almeida M. Oliveira Endereço: - Av. Nossa Senhora da Penha, nº 1495 sala 608 - Torre BT - Edifício Corporate Center - Santa Lúcia – Vitória - ES – CEP: 29056-245 Telefone: (27) 3235-7401 E-mail: regional.es@anfarmag.org.br REGIONAL GO/TO Presidente: Gilmar Silva Dias Endereço: Rua 7-A, Nº 189, Edifício Marilena Sala 201, Setor Aeroporto, Goiânia – GO CEP.: 74075-230. Telefone: (62) 3225-5582/ FAX (62) 3224-2114 E-mail: regional.goto@anfarmag.org.br REGIONAL MG Presidente: Soraia Moura T. de Almeida Endereço: Avenida do Contorno, 2646 - sala 1102 e 1104 - Floresta - Belo Horizonte – MG CEP: 30.110-080 Telefone: (31) 2555-6875 e (31) 2555-2955 E-mail: regional.mg@anfarmag.org.br REGIONAL MS Presidente: Ana Paula Busato Zandavalli Endereço: Av. Rodolfo José Pinho Nº 66 - Jardim São Bento – Campo Grande – MS CEP: 79004-690 Telefone: (67) 3026-4655 E-mail: regional.ms@anfarmag.org.br REGIONAL MT Presidente: Ivete Souza Peaguda Endereço: Rua Brigadeiro Eduardo Gomes nº 37 Bairro: Goiabeiras – Cuiabá – MT CEP: 78045-350 Telefone: (65) 3027-6321 E-mail: regional.mt@anfarmag.org.br REGIONAL PR Presidente: Marina Sayuri M. Hashimoto Endereço: Rua Silveira Peixoto n° 1040, 9° andar, sala 901 –Curitiba – PR – CEP: 80240-120 Telefone: (41) 3343-0893 - Fax: (41) 3343-7659 E-mail: regional.pr@anfarmag.org.pr REGIONAL RJ Presidente: Luciana Ferreira M. Colli Endereço: Rua Conde de Bonfim, 255 sala 912 Tijuca – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20.520-051 Telefone: (021) 2569-3897 E-mail: regional.rj@anfarmag.org.br REGIONAL PB/RN Presidente: Célia Buzzo Endereço: Av. Camilo de Holanda, 500 – Centro João Pessoa – PB – CEP: 58013.360 Telefone: (83) 3218-2600 - Fax: (83) 3222-4634 E-mail: regional.rnpb@anfarmag.org.br

REGIONAL RS Presidente: Eliane Aranovich Endereço: Av. Mauá, 2011 - Sala 607 Porto Alegre – RS – CEP: 90030-080 Telefone: (51) – 3225-9709 E-mail: regional.rs@anfarmag.org.br REGIONAL SC Presidente: Ana Claudia Scherer Monteiro Endereço: .Rua Ledio Joao Martins, 435 Kobrasol – São José – SC – CEP: 88102-000 Telefone : (48) 3247-3631 E-mail: regional.sc@anfarmag.org.br

Sucursais SUCURSAL RIBEIRÃO PRETO Diretora: Alice Carneiro Soares Telefone: (16) 2101- 5497 E-mail: sucursal.rp@anfarmag.org.br SUCURSAL VALE DO PARAÍBA Diretora: Ana Helena Cunha Telefone: (12) 3942-9736 E-mail: sucursal.vp@anfarmag.org.br SUCURSAL RIO PRETO Diretora: Creusa Manzalli de Toledo Telefone: (17) 3216-9500 E-mail: sucursal.riop@anfarmag.org.br SUCURSAL MARÍLIA/PRESIDENTE PRUDENTE Diretora: Nádia Alvim Telefone: (18) 9129-1848 E-mail: sucursal.mrpp@anfarmag.org.br SUCURSAL MACEIÓ Diretora: Tânia Bernadete P. Gomes Telefone: (82) 3035-2806 E-mail: sucursal.al@anfarmag.org.br SUCURSAL FORTALEZA Diretor: Francisco Carlos L.Andrade Telefone: (85) 9981- 3789 E-mail: sucursal.ce@anfarmag.org.br SUCURSAL AC/RO Diretora: Êrika Fernandes Rosas C. da Silva Telefone: (68) 3901- 6314 E-mail: sucursal.acro@anfarmag.org.br SUCURSAL BELÉM Diretor: Marcelo Brasil do Couto Telefone: (91) 3244-2625 E-mail: sucursal.pa@anfarmag.org.br Sucursal Juiz de Fora Diretor: Rômulo Augusto Modesto email: regional.mg@anfarmag.org.br Telefone: (31)2555-6875 e (31)2555-2955 Sucursal Uberlândia Diretor: Hélio Batista Júnior email: regional.mg@anfarmag.org.br Telefone: (31)2555-6875 e (31)2555-2955 Sucursal Varginha Diretor: Leonardo José da Silva email: regional.mg@anfarmag.org.br Telefone: (31)2555-6875 e (31)2555-2955


FórmulaCerta. A farmácia em suas mãos.

Confira por que o FórmulaCerta é o sistema mais completo para gerenciamento de farmácias e drogarias. Controles Gerenciais  Fluxo de caixa  Plano de contas (despesas, resultados e previsões)  Conciliação bancária  Controle total das vendas com cartões de débito, crédito e cheques  Gestão de compras  Importação de nota fiscal eletrônica  Cotação e pedido eletrônico  Inventário com coletor de dados  SNGPC já preparado para o controle dos antimicrobianos Atendimento/Vendas  Homologado para BuscaPreço e Totem de autoconsulta  Biometria para identificação de clientes e direitos de acesso de funcionários  PAF-ECF  Farmácia Popular  PBMs  Geração de arquivo para

5.6

    

importação da nota fiscal eletrônica Atualização automática de preços (ABCFarma, Guia da Farmácia e Santa Cruz) Ranking de vendas Gerenciamento e configuração de promoções Programa de fidelidade totalmente configurável Dezenas de relatórios gerenciais

Boas Práticas de Manipulação  Controle de qualidade  Emissão de bulas e ficha de orientação  Fichas de especificação técnica da Ortofarma  Marchas analíticas  Fichas de especificação técnica da ABFH  Peso médio  Fichas de perfil de dissolução  Escolha automática de excipiente  Rastreabilidade de lotes  Pesagem monitorada

 PCP — controle e monitoramento de cada etapa da produção até a entrega Serviços Farmacêuticos  Atenção farmacêutica e monitoramento do paciente  Reposição automática de medicamentos via mensagem SMS  Impressão de bula personalizada e alertas  Dispensação ativa de medicamentos  Interações medicamentosas e alimentares via Monografias Zanini.Oga Visitação Médica  Fornecimento de material para visitação — MagistralInfo  Registros, controles, agenda de visitação médica usando dispositivos móveis  Inúmeros relatórios gerenciais para avaliação de performance

Locação Licença + Suporte Técnico + Atualizações + Treinamento na Alternate + 16h Consultoria + MagistralInfo

Um mundo de vantagens por R$ 295 mensais*

*Contrato de locação da licença de uso para fidelidade mínima de 12 meses, para até dez máquinas em rede, sem o banco de dados para Atenção Farmacêutica e Controle de Qualidade. Valor para os 12 primeiros meses sujeito a reajuste conforme índice do IGPM acumulado. Treinamento para duas pessoas na sede da Alternate. A consultoria de 16 horas na farmácia deve ser agendada com antecedência. Ficam por conta do cliente as despesas de transporte ou traslado, alimentação e hospedagem do analista. Para conhecer o pacote MagistralInfo acesse http://www.alternateweb.com.br/clube.

(11) 2152.8100. www.alternate.com.br



Revista Farmácia Magistral - edição 12