Page 3

Prakong organizamos uma sala de aula no único cômodo do andar de baixo do nosso barraco de palafitas. Depois, avisamos à vizinhança que eles poderiam mandar seus filhos à nossa escola por um baht (0,03 dólares) por dia. Já na primeira manhã havia crianças que não podiam pagar, mas mesmo assim puderam ficar. Na primeira semana, Prateep deu aula a 29 crianças sentadas em jornais no chão. A notícia sobre a escola se espalhou rapidamente. Depois de um mês, 60 crianças e, pouco depois, mais de cem estavam na porta da casa de Prateep todas as manhãs. – Eu lia histórias e ensinava-lhes a ler, escrever e fazer contas. Percebi que muitos não haviam comido nada antes da escola. Então, muitas vezes, eu cozinhava arroz e dava às crianças antes da aula começar. – Por diversas vezes, eu tentei conseguir a aprovação das autoridades para o funcionamento da escola. Eu tinha medo que me obrigassem a fechá-la. Já perdi a conta de quantos funcionários visitei só para dizer: “Por favor, as crianças pobres de Klong Toey também precisam estudar. Nós temos tanto valor quanto qualquer outra criança. Já que não podemos estudar nas escolas públicas, queremos que vocês aprovem a nossa escola!' Também pedi ajuda para que nós, crianças pobres, tivéssemos nossas certidões de nascimento. – A maioria deles ria e me dizia que pobre não é gente de verdade. Eles ameaçavam me prender se eu não parasse de dar aulas. Prateep venceu mesmo assim, e sua escola foi apro-

vada pelas autoridades. Mas foram precisos oito anos! Finalmente, as crianças conseguiram outros professores, mais material escolar e até um novo prédio para a escola foi construído. Ajudou centenas de milhares de crianças Aos 26 anos, Prateep recebeu um prêmio de 20.000 dólares. Prateep não guardou para si um tostão, pelo contrário usou todo o dinheiro para criar a Fundação Duang Prateep e, assim ajudar ainda mais crianças. Hoje, Prateep luta pelos direitos das crianças pobres da Tailândia há 40 anos. Dezenas de milhares de crianças pobres agora têm uma vida melhor e acesso à educação. Entre as cerca de cem pessoas que trabalham na Fundação Duang Prateep, a maioria é de Klong Toey. – Meu sonho é que todas as crianças da Tailândia tenham uma vida decente, assim a Fundação Duang Prateep não precisará mais existir. Porém, ainda hoje, milhões de crianças precisam trabalhar ao invés de ir à escola. Outras são forçadas a entrar na prostituição infantil e muitas acabam nas drogas e na criminalidade. Enquanto eu estiver viva irei lutar pelos direitos dessas crianças! 

Deuan recebe apoio financeiro para ir à escola de Prateep para crianças com dificuldades de audição.

48

46-50_Prateeb_Thailand_spa,port.indd 48

09-03-26 12.40.26

po Prateep Ungsongtham Hata, Thailand  
po Prateep Ungsongtham Hata, Thailand  

Prateep Ungsongtham Hata nasceu em Klong toey, a maior favela de Bangkok. quando tinha dez anos, ela retirava ferru- gem dos navios do porto...