Issuu on Google+

JARDIM INFÂNCIA DE

SERRA D’EL-REI PENICHE

um sonho tornado

realidade


ÍNDICE INTRODUÇÃO OS PRIMEIROS PASSOS DA INSTITUIÇÃO O PROJETO DAS NOVAS INSTALAÇÕES RECORTES ALUSIVOS AO JI 25 DE ABRIL DE 2000 INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES ÓRGÃOS SOCIAIS DO JARDIM DE INFÂNCIA DESDE A SUA CRIAÇÃO AQUI FICAM ALGUMAS FOTOGRAFIAS DOS DIVERSOS GRUPOS DE CRIANÇAS QUE JÁ PASSARAM PELA INSTITUIÇÃO - JI O QUE FAZEMOS NO JARDIM… O JARDIM HOJE (2012/13)

FICHA TÉCNICA DIRETOR: Jorge Amador CONDUÇÃO DA EDIÇÃO: Ângela Malheiros Jorge Amador Sónia Vitorino FOTOGRAFIA: João Rosado Junta de Freguesia de Serra D’El Rei Câmara Municipal de Peniche CAPA E GRAFISMO: Vitor Glória PROPRIEDADE: Jardim de Infância de Serra D’El Rei TIRAGEM: 500 exemplares JUNHO 2013


Susana Correia

Manuel Sousa

Tomás Amador

António Simões

Jorge Amador

Vogal

Tesoureiro

Secretário

Vice Presidente da Direção

Presidente da Direção

A criação do Jardim de Infância de Serra D’El Rei, em dezembro de 1976, permitiu dar uma resposta educativa à necessidade sentida pelos Serranos, num período muito marcado em todo o país pela vontade e pela dinâmica associativa, de proporcionar a todas as crianças, que na época tinham entre os 3 e 5 anos, uma melhor aprendizagem e a oportunidade de chegarem ao Ensino Primário, atualmente denominado 1º Ciclo, com maior preparação e possibilidade de mais e melhor acesso à Educação. Ao longo de mais de três décadas de funcionamento da Associação do Jardim de Infância de Serra D’El Rei, saliento a evolução natural desta instituição no plano das instalações (disponibilizadas, na época, pela Associação “A Serrana”) até à entrada em funcionamento das novas instalações no ano 2000 e, mais tarde, com a primeira ampliação das novas instalações em 2005/2006. Neste já longo período de tempo, sublinho o trabalho de todos e todas que deram o seu melhor contributo para o arranque e concretização deste projeto, para o seu crescimento com novas valências, nomeadamente os serviços de creche (duas salas); pré-escolar (duas salas), passando de cerca de 20 crianças para 76, atualmente. A partir do ano 2000, o funcionamento do serviço de refeições foi alargado a todos os utentes, facto que veio facilitar a conciliação da vida profissional com a vida pessoal dos encarregados de educação. Cabe, igualmente, agradecer publicamente à Cooperativa Agrícola, pela cedência de parte do terreno, bem como à Junta de Freguesia de Serra D’El Rei e à Câmara Municipal de Peniche, pelo grande apoio financeiro e material disponibilizado ao longo do período de existência desta instituição. Uma palavra especial de apreço à população da nossa fregue-

sia, pelo carinho expresso no apoio e participação nos eventos realizados no âmbito da relação direta com os encarregados de educação nas atividades mais significativas, de que são exemplo: o Carnaval, o final do ano letivo ou a festa de Natal. Com esta publicação pretendemos legar às gerações vindouras um contributo sobre a vida, a história, o desenvolvimento e crescimento do Jardim de Infância. Solicitei artigos de opinião aos colegas Presidentes da Assembleia Geral e Conselho Fiscal, ao Presidente de Junta da Freguesia de Serra D’El Rei, Presidente da Assembleia Municipal e ao Presidente da Câmara Municipal de Peniche. Quero agradecer à Dr.ª Ângela Malheiros, Sónia Vitorino, Educadoras e Auxiliares da Instituição que comigo coordenaram este trabalho que esperamos seja do vosso agrado. Uma palavra de apreço para todos os meus colegas de direção e demais órgãos sociais, que trabalharam sob a minha presidência nesta Instituição nos últimos 22 anos. Um agradecimento também aos trabalhadores da instituição, pelo seu trabalho e dedicação, grandemente importantes no apoio ao desenvolvimento de muitas centenas de crianças, ao longo desta etapa importante das suas vidas e cuja felicidade dependerá de nós. Finalizo com um reconhecimento a todos os que, ao longo do tempo, escreveram com esforço e amor a História desta terra, que comemora este ano o 10º Aniversário de Elevação a Vila, que representa um marco histórico e o reconhecimento das suas potencialidades. Abraço Jorge Amador


Artur Silva Patriarca Presidente da Mesa da Assembleia Geral

O nosso Jardim de Infância está em funcionamento desde 1976, são 37 anos ! Facto que ao longo destes anos, muito tem contribuído para a formação e desenvolvimento dos “utentes” bem como a importância e influência direta e diária que tal permite e disponibiliza à nossa população. O meu reconhecimento pela boa iniciativa da publicação “Um sonho que se tornou realidade” e agradecimento pela possibilidade dos órgãos sociais poderem participar e contribuir numa publicação, que se revela inovadora na vida dainstituição, e que decerto irá constituir um marco de boas recordações. Para que a Instituição sempre tenha funcionado de forma regular e com a garantia dos meios necessários, teve de haver todo um trabalho constante, estruturante e de organização, que de forma desinteressada mas com muita dedicação e empenho, as sucessivas Direções têm desenvolvido de forma exemplar e meritória, com um relevo para a que contribuíu para a ins-

talação inicial da Instituição – para a qual também recordo a colaboração da “Serrana” na linha da boa colaboração entre as Instituições da nossa Vila; e a que de forma tão meritória conseguiu edificar as boas instalações de que hoje dispomos. O Jardim de Infância tem cumprido a sua função educacional, mas para tal tem sido fundamental o empenho do pessoal docente, em que as Educadoras de Infância e a Coordenadora Pedagógica com o seu melhor envolvimento pessoal e profissional têm conseguido passar para os “alunos” os conceitos e princípios pelos quais nos regemos em sociedade. O nosso Jardim de Infância, para além dos órgãos sociais e pessoal docente, também tem contado com o profissionalismo dos serviços administrativos, da cozinha, dos auxiliares de educação e da limpeza que de forma regular e contínua muito têm contribuído para o complementar das equipas que, ao longo dos anos, se têm apresentado honrosas e para as quais deixo o agradecimento e reconhecimento da Instituição.


António José Correia Presidente da Câmara Municipal de Peniche

Um projecto que chega aos 37 anos, só pode ser considerado vencedor. E esse estatuto deve ser ainda mais valorizado quando a “matéria-prima” que envolve são PESSOAS. Aliás, trata-se de um projecto de PESSOAS (a Comunidade da Serra Del Rei), para PESSOAS (as crianças e suas famílias) e com PESSOAS (dirigentes e trabalhadores). Não tenho dúvidas que o sucesso do Jardim de Infância se deve à combinação harmoniosa destas múltiplas dimensões. Por isso, em meu nome e em nome da Câmara Municipal, quero aqui deixar uma palavra de reconhecimento e de orgulho pelo trabalho desenvolvido. E se “somos o que na infância aprendemos”, sei que neste reconhecimento serei acompanhado pelas muitas centenas de

crianças – agora adolescentes e adultos – para quem o JI foi determinante nas suas vidas. Há um registo de SOLIDARIEDADE que tenho que partilhar. Era eu Presidente da CERCIPENICHE. Vivíamos uma situação financeira particularmente difícil. Consequências de práticas políticas de governos para os quais a função social do Estado é secundária… Não me recordo do montante. Só sei que, perante muitas crianças, recebi da mão de uma delas um donativo. Gesto solidário de uma instituição para com outra instituição. Bom exemplo da rede social que dá corpo a um eixo de desenvolvimento estratégico concelhio: PENICHE SOLIDÁRIO. Parabéns a todas as PESSOAS que contribuíram para a consolidação do JI da Serra Del Rei, tornando-o numa instituição incontornável e insubstituível no nosso concelho.


Como o Jardim de Infância é parte integrante da História da Serra d’El-Rei e da minha vida

Marília Sousa Ferreira Presidente do Conselho Fiscal

O Jardim de Infância foi uma das primeiras boas consequências do espírito de abertura a novas formas de vida em sociedade e a novas abordagens educativas que o “25 de Abril” de 1974 permitiu na Serra: da instalação em outubro até à festa da abertura nas instalações da Serrana em dezembro de 1976, da frequência dos meus filhos Catarina e Carlos desde 1979 até 1985, da minha participação como Presidente da Direção de 1981 a 1983 até à minha colaboração como Presidente do Conselho Fiscal desde 1983 até … hoje. Como as comemorações se fazem com referência a datas, testemunho os factos que considero mais relevantes ao longo destes mais de 30 anos de envolvimento direto. Desde logo e também pela minha própria formação profissional, registo o contributo para a educação e a formação de várias gerações em que o Jardim participou desde a sua fundação em 1976. Desde o início, e até à inauguração das novas instalações em 25 de Abril de 2000, com o prestimoso e gratuito contributo da Serrana – Associação Desportiva Cultural e Recreativa de Serra de El-Rei, quer na cedência de instalações e parque, quer na disponibilização de espaços desportivos. Em termos pessoais, permitam-me destacar esse contributo na formação dos meus filhos até à ida para a Escola Primária e que ainda hoje saliento com prazer. Em termos da Direção a que presidi, desejo dar relevância ao facto de, em Assembleia Geral de 8 de março de 1981, ter sido apresentada e aprovada a proposta de aquisição do terreno onde se encontram construídas as atuais instalações do Jardim. A este propósito, registo o agradecimento pela reconhecida boa vontade da Cooperativa Agrícola, já que dispensou ao Jardim, a preço de custo, uma parcela do seu terreno que havia adquirido para as suas próprias instalações. A Direção desenvolveu, a partir daí, um conjunto de iniciativas junto de várias entidades para garantir o apoio financeiro e técnico tendo em vista a concretização da compra do terreno e a futura construção das instalações. Desde o apoio financeiro da Câmara Municipal de Peniche

e da Junta de Freguesia de Serra d’El-Rei até ao Grupo de Apoio Técnico (GAT) de Caldas da Rainha e ao Centro Distrital de Segurança Social de Leiria, registo aqui o agradecimento que então foi endereçado a estas entidades. Mas, sobretudo, gostaria de destacar o envolvimento e generosidade sempre demonstrada pela população da Serra quando chamada a colaborar para obras de melhoramento da nossa terra, já que os donativos do peditório, entretanto levado a cabo para recolha de fundos, excederam rapidamente as necessidades imediatas para pagamento do terreno, passando de facto o Jardim a ter o seu património disponível para as futuras instalações. Gostaria de testemunhar o excelente espírito de equipa que constituímos na Direção de janeiro de 1981 a janeiro de 1983: Armindo Leal Remédios, António Filipe Franco Pedro (substituído em fevereiro de 1982 por Manuel Rodrigues Silva Évora), Francisco José Marques de Oliveira e Manuel da Silva Mariano. Registo o precoce falecimento de António Filipe Franco Pedro, de que evoco a sua memória e o seu contributo. A partir de 1983 passei a desempenhar funções de Presidente do Conselho Fiscal, cargo que tenho desenvolvido em colaboração com muitos outros sócios … até hoje. Tenho tido o privilégio de ter convivido com o crescimento do Jardim, acompanhado a construção das novas instalações e a consolidação de uma Instituição Particular de verdadeira Solidariedade Social, espelho fiel dos legítimos anseios da nossa população. Da abertura de espíritos que resultaram do “25 de Abril”, do prestimoso e gratuito contributo na cedência de instalações da Serrana ao longo de quase um quarto de século, da boa vontade da Cooperativa Agrícola na cedência de terreno e do apoio das outras entidades referidas, até à generosidade sempre presente da população da Serra no apoio financeiro e não só, o Jardim de Infância nasceu, cresceu e continuará a ser uma instituição que faz parte integrante da História da nossa terra, das nossas vidas e, naturalmente, da minha vida.


Parabéns Jardim de Infância de Serra d’El Rei!

António Filipe Vitória Presidente da Junta de Freguesia de Serra D’El Rei

É com grande satisfação e agradecimento público que, a convite da Direção do Jardim de Infância de Serra D’El Rei, dou o meu testemunho para esta oportuna publicação. A história do Jardim de Infância está inteiramente ligada aos primeiros passos dados por um conjunto de pessoas que sentiram a necessidade de instalar esta resposta educativa na Freguesia, à abertura do Jardim de Infância às crianças da comunidade local, ao desafio de todos os diretores que passaram pelos seus órgãos sociais, criando as melhores condições aos utentes e profissionais, através da ultrapassagem de múltiplos obstáculos até à construção das atuais instalações, permitindo, desta forma, aumentar o número de lugares, passando das 25 para as 76 crianças. Como todos sabemos, é no Jardim de Infância que as crianças dão alguns dos primeiros passos na aprendizagem, nas primeiras brincadeiras, na descoberta das primeiras cores, nos primeiros rabiscos e nas primeiras pinturas. Eu próprio tive a oportunidade de dar o meu contributo pessoal, na década de 90, e posso testemunhar o grande e meritório trabalho desenvolvido pelos profissionais da instituição local,

sempre com o apoio da Direção e envolvimento dos Encarregados de Educação, bem como dos seus familiares. A preparação da Festa de Natal; as viagens de estudo ao Jardim Zoológico e ao Portugal dos Pequeninos; as visitas dos utentes às carpintarias, ao barbeiro, aos bombeiros, à farmácia, aos correios, à Junta de Freguesia, à Capela de Nª Sra. do Amparo, à Igreja de S. Sebastião ou à Escola do 1º ciclo, foram sempre momentos de emoção, de alegria e de festa. É por todas estas razões que digo que é com muito agrado que registamos e valorizamos a edição desta publicação comemorativa, tendo como objetivo principal assinalar a importância deste Jardim de Infância ao nível da Educação, proporcionando às crianças o primeiro passo na sua formação académica. Uma palavra final, para saudar toda a comunidade num momento muito especial para a nossa Freguesia, no momento em que estamos a comemorar o 10º Aniversário da Elevação de Serra D’El-Rei à categoria de Vila. Abraço Amigo, António Filipe Vitória


Em nome da democracia Foi bonita a festa, pá /fiquei contente/’inda guardo renitente/ um velho cravo para mim

Um sonho feito realidade

Chico Buarque – Tanto Mar II - 1976

São por isso de protesto e apreensão estas linhas placebo está para as exper que escrevo. A pouco e pouco, vão-nos tirando tudo: para nada, mas ajuda a es o sonho, o futuro, a liberdade que conquistámos. rar o que vem a seguir. O Como cantava o Sérgio Godinho, só há liberdade a estão recheados de desm sério quando houver a paz, o pão, saúde educação mesmo, temos que estar a … E é o que se tem visto. O pão já vai faltando em Aleixo que para a mentira s muitos lares, a saúde estáMunicipal cada vez mais dos didade tem que trazer à m Presidente da Assembleia dedistante Peniche cidadãos, a cultura cada vez mais adiada, a educa- verdade. É isso mesmo. O ção subordinada a absurdas regras administrativas uma verdade qualquer a e e quanto à habitação, basta atentarmos no aumento a prática de desmentir que das situações de incumprimento de pagamento de gismo da inverdade, ou se Fica desde já um aviso à navegação: este é um texto empréstimos ou na dificuldade de prosseguir políticas é verdade, mas também n Não podia deixar de estar presente, ainda por via de pano umas ta parte do território e,tais pela dasuperioração desensociais concelhio de habitação, sãoqualidade as restrições comportamento de alguma político que que, tendo como de fundo a democraimpostas.penichense. Criam-se mega agrupamentos de aqui agir com verdade, naquilo q quantas palavras singelas, neste trigésimo sétimo aniversávolvida, de etodomente o território Quero pois deixar cia e a situação que vivemos, tem a ver connosco utilidade àqueles administrativa duvidosa eficácia pital S. Pedro Gonçalves T com Rei, o nosso território. Não vou falarsaudação das difi- discutível rio do Jardim de Infância de Serra D’El quanto a mim umpor isso uma muito especial queealimentaram o sonho culdades com que a nossa autarquia se debate para pedagógica, fundem-se autarquias a regra e esqua- Estou por isso desencantad dos bons exemplos que temos no nosso Concelho, da capa- e souberam mobilizar o melhor dos seus esforços para que o responder aos múltiplos projetos que têm que aguar- dro, afastando as populações da participação demo- baixei os braços. Continuo cidade de mobilização das populações, quando se identificam Jardim de Infância fosse uma realidade. Refiro-me naturalmendar melhores dias, tantos são os constrangimentos fi- crática nos processos de tomada de decisão sobre Abril e lutarei por eles, até com os fundamentos das propostas. Fernando Pessoa aosdofundadores, mas também às entidades no tempo territórios, fecham-se hospitais que, e tribunais, autarcas deste país e no m nanceiros. Também não voudiria falar das te obras fosso os seus que “Deus quer, o Homem sonha edaa muralha, Obra nasce”. mesmo certo, souberam seuosentusiasmo e abrir que algumas se ter em o conta gravíssimos impactos lhoria da qualidade de vida do bom Etrabalho feito nas escolas com semalimentar estas medidas têm nas pessoas. E, pior que isso, a nossa terra e na nossa ge a renda de bilros ou das nossas ondas. Vou falar de para aqueles que não misturam o divino nestas coisas, como portas fundamentais para a concretização do projeto. E uma democracia permite cada vez mais que se desminta lhor que puder e souber. C democracia e de liberdade. o fez o grande poeta português, não há dúvida que é da con- palavra muito particular para a Junta de Freguesia de Serra D’El o óbvio e que se use e abuse a contradição descara- aqueles que, como eu, co cretização de um sonho que falamos, quando há três dúzias Rei que esteve na primeira linha deste grande objetivo que foi acreditar na democracia. Sou e continuarei a ser um democrata convicto, mas da para mascarar ideias, intenções e ações. de anos, um punhado de serranosconfesso e serranas as o rumo colmatar uma das mais prementes necessidades da população. uma vez) com um excerto o meu arregaçou desencanto com que as coimangas e deu corpo à ideia de construir um Jardim Quero e na équalidade da Assembleia A política um terreno de fértilPresidente para contradições e des- Santos, onde se fala de fu sas tomaram, não pelasInfantil, portas que Abril abriu,por masisso, Sempre assim e, com ade necessidade sonho de liberdade igualdade não se cum-masmentidos. que respondesse à necessidade da pelo então aldeia e hoje evila de que Municipal, também comofoi profissional educação, mos di- que continuar a acred de manter o povo mais ou menos sereno, a situação priu. De um povo que acordou risonho e esperançaSerra D’El Rei. E sei, por experiência própria, o quanto é di- rigente associativo e munícipe, saudar, neste tempo de festa, (… do nessa madrugada distante de há quase 39 anos, tenderá a agravar-se. A contradição está na essência fícil concretizar o sonho, mesmo quando a alma é grande, já todos aqueles que hoje estão ou estiveram de algum modo liciente de uma liberdade que lhe prometia o futuro, do exercício da ação política, entendido no sentido que os obstáculos aos entusiasmos resta-nos surgem um de país todos os lados, gados ao Jardim Infantil de Serra D’El Rei, na certeza de que Depois da tempest cinzento e triste, hipotecado na sua mais estrito, isto é, o sentido daqueles que dela famal metemos pés ao caminho que leva do sonho à realidade. fazem parte umum projeto associativo que,corre pelomal impacto modo de vida. Se a “coisa” numa queque é verde como a co soberania e vergado pelo peso de compromissos fi- dezem conferênciaéde imprensa e sai boca desme- prá- quando a água de A nanceiros portas a uma austeridade injusMas a verdade é que o caminho foi feito e a que obraabrem aí está, ainda teve para a população, bem o exemplo defora umum exercício O que é preciso é suradoparticipativa. disparate, nadaOs como contradizer o que foi e desproporcionalmente jovem mas já suficientemente adulta,tapara ficar na história repartida. des- Um ticopaís, de afinal, democracia meus sinceros parabéns! se fizermos de Ma dito na primeira oportunidade que apareça, dizendo, onde a irresponsabilidade anda de mãos dadas com isto vai meus a a impunidade, o que torna este cantinho ibérico num por exemplo, que as declarações foram descontexparaíso para certas aves de rapina que sobrevoam o tualizadas ou, em casos mais graves, que houve poder, à espera da primeira oportunidade de sacar os má-fé de quem as reportou. Frases do tipo “não foi despojos do dia. E por muito que nos digam agir em isso que eu disse” ou “ deixem-me clarificar de uma nome do futuro, a verdade é que somos um país à de- vez por todas”, querem apenas dizer que lá vem a riva nas águas turvas de certos interesses europeus, contradição da ordem, como resposta a algum dislate onde as pessoas contam cada vez menos porque o de circunstância. Já o desmentido é uma ferramenta défice está sempre primeiro. Mas que não se infira mais elaborada, porque requer uma certa arte e até, daqui que estou a assacar as culpas a este ou àquele alguma dose de representação. É que, regra geral, governo: as culpas recaem sobre todos nós, porque o desmentido tem sempre qualquer coisa por denós é que deixámos que as coisas chegassem aqui. trás. Nunca se desmente o que é óbvio, mas apenas Não protestámos no tempo certo. Não exigimos, nun- aqueles rumores que fazem sentido, que têm fun- Rogério Cação damento. O desmentido está para a política como o Presidente da Assembleia ca exigimos, responsabilidades a ninguém.

Rogério Cação


OS PRIMEIROS PASSOS DA INSTITUIÇÃO

Por José Maria Franco, um dos membros da Comissão Instaladora do Jardim Infantil de Serra D’El Rei

Em fins de 1975, verificando-se a carência de uma instituição de apoio à infância, um grupo de serranos, aproveitando o ambiente favorável então existente, constitui-se em Comissão Instaladora, iniciando-se assim o processo que culminou na constituição oficial do Jardim de Infância de Serra D’El Rei.

Integraram este grupo:

- Aires Manuel Vieira Franco

- António Madeira de Oliveira

- Carlos Alberto Alves Gouveia de Abreu

- Dionísio Machado Amador

- João Rocha de Sousa

- José Avelino Amador Patriarca

- José Maria Rodrigues Franco

Em 9 de janeiro de 1977, com a prestimosa colaboração da SERRANA- Associação, Desportiva, Cultural e Recreativa, foram inauguradas as instalações provisórias que viriam a funcionar em parte do edifício sede daquela Associação, até ao dia 24 de abril de 2000. Desde o início do seu funcionamento, até aos dias de hoje, foram centenas as crianças que passaram pela instituição e também já foram muitas as auxiliares e educadoras. Funcionárias da Instituição desde a primeira hora, aqui ficam os testemunhos da Emília e da São.


Emília

Ao longo deste tempo de trabalho no Jardim de Infância as diferenças no meu trabalho são significativas: numa Instituição mais pequena havia uma maior comunicação entre os pais e a escola. O que não quer dizer que a relação de hoje não seja bastante boa mas, como a comunidade educativa era muito menor, ajudava a que houvesse ainda mais partilha entre a escola e a família. As crianças eram um pouco mais calmas e menos materialistas. Evolução dos tempos ou falta de tempo? Mas é necessário frisar que as crianças hoje em dia são muito mais ativas, conversadoras e cada vez adquirem mais conhecimentos. Durante todos estes anos existem momentos que ficam na memória para sempre, como por exemplo: as conversas das crianças, que hoje são homens e mulheres, e por vezes recordamos esses tempos: a inauguração das nossas atuais instalações, entre muitas. A importância do Jardim de Infância em Serra D’El-Rei é bastante relevante pois atualmente é quem cria mais postos de trabalho nesta localidade e os pais não têm necessidade de se deslocarem para deixar as crianças. Hoje em dia, Serra D’El-Rei recebe pessoas vindas do outras localidades o que contribui para o seu desenvolvimento. O que mais gosto no meu trabalho é que todos os dias passo por novas experiências, pois as crianças exigem cada vez mais de nós. É também muito enriquecedor ver o seu desenvolvimento global e a partilha de afetos entre nós, o que torna este trabalho muito, muito gratificante.

São

Há 25 anos atrás foi quando comecei a trabalhar no Jardim de Infância. Este Jardim de Infância era mais pequeno, tinha menos crianças e menos funcionárias. As crianças só frequentavam o Jardim com 3 anos, não existia refeitório, nem condições para ele funcionar. Com o material que colocavam à nossa disposição, tentavamos preparar, educar e acarinhar estas crianças o melhor possível para poderem enfrentar a próxima etapa a escola primária. Agora, estamos num jardim construído de novo, com mais salas, mais funcionárias, mais crianças e com boas condições para proporcionar às crianças, desde os seus primeiros meses de vida até ingressarem na escola primária. Aqui adquirem conhecimentos, a nível de jogos, canções, histórias, desenhos, regras, etc… É a brincar e a trabalhar que lhes vamos ensinando: • Regras; • Comportamento (respeitar os outros); • Mimos. Isto é educar. Os momentos que mais me marcaram foram: • Festas de convívio realizadas pelas crianças para os pais e vice-versa; • A legalização do terreno do Jardim: • A construção deste Jardim, para que as nossas crianças possam crescer felizes. • O reconhecimento de alguns pais em relação ao nosso trabalho e também de alguns filhos (antigos alunos). O Jardim de Infância, aqui em Serra D’El-Rei, como em qualquer outro sítio é importante porque dá trabalho a muitas pessoas e também possibilita aos pais poderem trabalhar e deixar os seus filhos na Instituição confiados às funcionárias que nela trabalham, tentando estas fazer e dar o seu melhor para o bem-estar destas crianças. Acho que gosto de tudo no meu trabalho, porque faço o que gosto. Esforçando-me por fazer o melhor que sei para que as crianças cresçam felizes, com a nossa ajuda e com o acompanhamento dos pais, para que se tornem adultos educados, com bons conhecimentos e felizes.

“Educar é ensinar a pensar, a cantar, a confiar e a jogar. É indicar o caminho a seguir É dizer não, dizer sim, motivar. Acompanhar, dar carinho e mostrar Que há limites para tudo.”


O PROJETO DAS NOVAS INSTALAÇÕES

Em meados da década de 90 começam as diligências para a construção de um espaço próprio, que viria a ser inaugurado a 25 de abril do ano 2000. Como é possível ler nos recortes de imprensa da época: - em novembro de 1994, a Junta de Freguesia solicita ao GAT-Gabinete de Apoio Técnico, através da Câmara Municipal de Peniche, um Estudo Prévio visando a construção da Creche e Jardim de Infância da freguesia; - em dezembro de 1996, é apresentado o projeto do Jardim; - um ano mais tarde é confirmada a obtenção de financiamento da Creche, por parte do Centro Regional de Segurança Social (CRSS); - em setembro de 1998 é noticiada a assinatura do protocolo entre o CRSS e a Direção do Jardim de Infância da Serra d’El Rei, que prevê que o CRSS comparticipe 47% do total da despes ade construção, até ao limite de 16.800.000$00 (ainda estávamos no tempo do escudo!!!); - seis meses depois a obra foi adjudicada à firma Costa&Carvalho, lda e orçada em 37.384.529$00 + IVA. É entretanto lançada uma campanha de angariação de fundos, com vista à obtenção de 3 mil contos. A Comissão de Festas de S. Sebastião cobre 10% desta fatia, oferecendo 300 contos; - em maio de 1999 é iniciada a obra; - em dezembro de 1999 prevê-se que a obra esteja terminada no 1º trimestre do ano 2000 e 1500 contos já foram angariados; - em março de 2000 o Jardim está finalmente concluído. Levou 10 meses a construir e a despesa ficou em 49.000.000$00. Nesta altura estão angariados 6000 contos, 50% do valor a pagar pela Direção do JI. É lançada uma campanha para novos sócios de Jardim de Infância, cuja cota anual é de 1000$00. - a 25 de abril de 2000 o Jardim de Infância da Serra d’El Rei inaugura as suas instalações.


A OBRA TORNOU-SE REALIDADE


O DESENVOLVIMENTO DA OBRA


FOTOS DO INTERIOR DO JI


FOTOS DO INTERIOR DO JI


RECORTES ALUSIVOS AO JI


PROJECTO DO JARDIM

O Jardim de Inf창ncia


25 DE ABRIL DE 2000 INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES Conforme podemos ler no “Notícias da Serra” de Junho de 2000, as novas instalações foram inauguradas “com a presença maciça da população, de um Deputado da Assembleia da República, um representante do Governo Civil do Distrito, Autarcas, um representante da CAE-Oeste, Bombeiros e diversos representantes de instituições”. O dia 25 de abril de 2000 foi, assim, um dia de festa para a freguesia que via um dos seus sonhos concretizados. Aqui fica o registo fotográfico do dia.


ÓRGÃOS SOCIAIS DO JARDIM DE INFÂNCIA DESDE A SUA CRIAÇÃO Desde 1976 foram muitas as pessoas que passaram pelos órgãos sociais (Direção, Assembleia Geral e Conselho Fiscal) do Jardim de Infância da Serra d’El Rei. Aqui ficam os seus nomes:

1976 | 1978 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

José Avelino Amador Patriarca Maria Fernanda Caetano Leal Correia Aires Manuel Vieira Franco

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

António Madeira de Oliveira Maria Margarida Silva Santos Gouveia de Abreu João Rocha de Sousa

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

José Maria Rodrigues Franco Carlos Alberto Alves Gouveia de Abreu Maria Cecília dos Remédios Rodrigues Maria Edite Inácio Franco Vieira Franco Manuel Rodrigues Ferreira


1978 | 1980 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Dionísio Machado Amador José Constantino Leal Ferreira Policarpo Remédios Rodrigues

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Maria Isabel Rodrigues Alves Ana Maria Massa Pereira de Oliveira Artur Joaquim Amador Patriarca

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Carlos Manuel Madeira Cedoura Adelino Rodrigues Martins Maria Ermelinda Silva Oliveira Helder de Oliveira Antunes António Manuel Viola

1981 | 1982 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Dionísio Machado Amador José Constantino Leal Ferreira Policarpo Remédios Rodrigues

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

José Maria Rodrigues Franco João Rocha de Sousa José Artur Leal Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Armindo Leal Remédios António Filipe Franco Pedro Francisco José Marques de Oliveira Manuel da Silva Mariano


1983 | 1984 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

José Constantino Leal Ferreira Maria Cecília Remédios Rodrigues José Tiago Franco Nobre

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Maria Edite Rodrigues Madeira Ribeiro Lúcia Maria Franco Nobre Oliveira

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

José Manuel Constantino Leal Francisco José Marques de Oliveira Anabela de Jesus Patriarca Nobre Maria Ermelinda Silva de Oliveira Júlio Manuel Marques Antunes

1985 | 1986 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Carlos Manuel Madeira Cedoura Maria Cecília Remédios Rodrigues Júlio Manuel Marques Antunes

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Anabela Jesus Patriarca Franco Nobre Maria Fernanda Caetano Leal Correia

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Manuel Rodrigues Silva Évora João Roberto Luís Costa Carlos Manuel Jesus Filipe Maria Silvina Rodrigues Crespim Monteiro João Manuel Monteiro Ribeiro


1987 | 1988 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Carlos Manuel Madeira Cedoura Maria Cecília Remédios Rodrigues Policarpo dos Remédios Rodrigues

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Anabela Jesus Patriarca Franco Nobre João Manuel Monteiro Ribeiro

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Manuel Rodrigues Silva Évora Carlos Manuel Jesus Filipe Adriano Manuel dos Remédios Rodrigues Maria Beatriz Ângela Antunes Rodrigues António Manuel Correia Victória

1989 | 1990 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Maria Hermínia Almeida Rebelo Maria Cecília Remédios Rodrigues António Manuel da Mata Simões

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Anabela Jesus Patriarca Franco Nobre Carlos Manuel de Jesus Filipe

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Joaquim Aleixo Martins Soares António dos Remédios Botelho Manuel Rodrigues Silva Évora Gabriela Maria Reis Rocha Patriarca Carlos Manuel Madeira Cedoura


1991 | 1992 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Cecília Remédios Rodrigues Etelvino Gabriel Fidalgo da Silva

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira António Manuel Reis Coelho Anabela de Jesus Patriarca Franco Nobre

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador António Filipe Monteiro Victória Ana Maria Leal Félix Ana Maria Leal Rodrigues Pedro Manuel Machado Santos

1993 | 1994 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Cecília Remédios Rodrigues Etelvino Gabriel Fidalgo da Silva

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Pedro Manuel Machado Santos Anabela de Jesus Patriarca Franco Nobre

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador António Filipe Monteiro Victória Ana Maria Leal Félix Ana Maria Leal Rodrigues Hermínia Pereira Cardoso


1995 | 1996 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Cecília Remédios Rodrigues Maria Hermínia Gil dos Santos

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Pedro Manuel Machado Santos José Artur Leal Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador António Filipe Monteiro Victória Ana Maria Leal Félix Ana Maria Leal Rodrigues João Manuel Costa Ramos

1997 | 1998 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Cecília Remédios Rodrigues Maria Hermínia Gil dos Santos

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Pedro Manuel Machado Santos Ana Rosa Oliveira Alves Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos Patrícia Alexandra Machado Antunes Ana Maria Leal Rodrigues Manuel José Correia de Sousa


1999 | 2000 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Cecília Remédios Rodrigues Maria Hermínia Gil dos Santos

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Francisco José Marques Oliveira Ana Rosa Oliveira Alves Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos Patrícia Alexandra Machado Antunes Ana Maria Leal Rodrigues Manuel José Correia de Sousa

2001 | 2002 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Hermínia Gil dos Santos Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador Ana Maria Leal Rodrigues

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos António Manuel da Mata Simões Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro


2003 | 2004 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Hermínia Gil dos Santos Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador Ana Maria Leal Rodrigues

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos António Manuel da Mata Simões Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro

2005 | 2006 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Maria Hermínia Gil dos Santos Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador Ana Maria Leal Rodrigues Silva

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos António Manuel da Mata Simões Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro


2007 | 2008 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Patrícia Alves Costa Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador Isabel Maria Mateus dos Anjos Ferreira

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos António Manuel da Mata Simões Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro

2009 | 2010 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Patrícia Alves Costa Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Isabel Maria Mateus dos Anjos Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador João Manuel Costa Ramos António Manuel da Mata Simões Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro


2011 | 2012 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Patrícia Alves Costa Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Isabel Maria Mateus dos Anjos Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador António Manuel da Mata Simões Tomás Alves Amador Manuel José Correia de Sousa João Manuel Pereira Monteiro

2013 | 2014 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL PRESIDENTE: PRIMEIRO SECRETÁRIO: SEGUNDO SECRETÁRIO:

Artur da Silva Patriarca Patrícia Alves Costa Maria Albertina Ferreira dos Santos Pereira

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE: VOGAL: VOGAL:

Marília Sousa Patriarca Leal Ferreira Isabel Maria Mateus dos Anjos Ferreira Ana Rosa Oliveira Alves Amador

DIREÇÃO PRESIDENTE: VICE-PRESIDENTE: SECRETÁRIO: TESOUREIRO: VOGAL:

Jorge Alberto Bombas Amador António Manuel da Mata Simões Tomás Alves Amador Manuel José Correia de Sousa Susana Maria Leal Correia


AQUI FICAM ALGUMAS FOTOGRAFIAS DOS DIVERSOS GRUPOS DE CRIANÇAS QUE JÁ PASSARAM PELA INSTITUIÇÃO - JI

Ano Letivo: 1976/1977 Educadoras: Mª João e Isabel Hipólito Auxiliares: Ermelinda e Cecília

Ano Letivo: 1977/1978 Educadora: Isabel Hipólito Auxiliares: Ermelinda e Cecília


Ano Letivo: 1980/1981 EstagiĂĄrias: Estela e Beni Auxiliares: Ermelinda e CecĂ­lia


Ano Letivo: 1981/1982 Auxiliares: Ermelinda e CecĂ­lia


Ano Letivo: 1983/1984 Auxiliares: Ermelinda e Cecília

Ano Letivo: 1984/1985 Educadora: Hermínia Auxiliares: Ermelinda e Cecília


Ano Letivo: 1985/1986 Educadoras: Helena e Vit贸ria Auxiliares: Ermelinda e Cec铆lia


Ano Letivo: 1986/1987 Educadora: Lídia Auxiliares: Mª Conceição, Ermelinda e Cecília

Ano Letivo: 1987/1988 Educadora: Cecília Auxiliares: Ermelinda e Mª Conceição


Ano Letivo: 1990/1991 Educadoras: Ermelinda e Ana Maximiniano Auxiliares: Emília e Mª Conceição

Ano Letivo: 1991/1992 Educadora: Ana Maximiniano Auxiliares: Emília e Mª Conceição


Ano Letivo: 1992/1993 Educadora: Ermelinda Auxiliares: Emília e Mª Conceição


Ano Letivo: 1993/1994 Educadora: Ermelinda Auxiliares: Emília e Mª Conceição


Ano Letivo: 1995/1996 Educadora: Ermelinda Auxiliares: Mª Conceição e Emília


Ano Letivo: 1996/1997 Educadora: Ermelinda Auxiliares: Mª Conceição e Emília


Ano Letivo: 1997/1998 Entraga de um donativo do Jardim de Infância de Serra D’El Rei ao Presidente da CERCIPeniche, António José Correia


Ano Letivo: 1998/1999 Educadora: Leonor Auxiliares: Mª Conceição e Emília


Ano Letivo: 1999/2000 Educadora: Leonor Auxiliares: Mª Conceição e Emília


O QUE FAZEMOS NO JARDIM… Aqui fica uma amostra fotográfica de algumas das atividades internas e externas que as crianças tiveram oportunidade de experienciar, ao longo dos anos.


Ano Letivo: 2000/2001 Creche| Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliar: Rita Monteiro

Ano Letivo: 2000/2001 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Leonor Auxiliar: Mª Conceição e Esmeralda


Ano Letivo: 2001/2002 Creche | Sala 1 Auxiliares: Mª Conceição e Rita Monteiro

Ano Letivo: 2001/2002 Creche | Sala 2 Educadora: Tolentina Auxiliar: Emília


Ano Letivo: 2001/2002 PrĂŠ-Escolar | Sala 3 Educadora: Leonor Auxiliar: Esmeralda

Ano Letivo: 2002/2003 Creche | Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliar: Rita Monteiro


Ano Letivo: 2002/2003 Creche | Sala 2 Educadora: Leonor Auxiliar: Emília

Ano Letivo: 2002/2003 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Patrícia Auxiliar: Mª Conceição


Ano Letivo: 2003/2004 Creche | Sala 1 Educadora: Leonor Auxiliar: Emília

Ano Letivo: 2003/2004 Creche | Sala 2 Educadora: Tolentina Auxiliar: Mª do Carmo Ano Letivo: 2003/2004 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Patrícia Auxiliar: Mª Conceição


Ano Letivo: 2004/2005 Creche | Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliar: Emília

Ano Letivo: 2004/2005 Creche | Sala 2 Educadora: Leonor Auxiliares: Mª Conceição e Inês Ano Letivo: 2004/2005 Pré-Escolar | Sala 3 Educadoras: Patrícia e Filipa


Ano Letivo: 2005/2006 Creche | Sala 1 Educadora: Leonor Auxiliar: Emília Ano Letivo: 2005/2006 Creche | Sala 2 Educadora: Tolentina Auxiliar: Mª do Carmo

Ano Letivo: 2005/2006 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Patrícia Auxiliar: Mª Conceição e Inês Ano Letivo: 2005/2006 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Andreia Delgado Auxiliar: Liliana


Ano Letivo: 2006/2007 Creche | Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliares: Liliana e Rosinda Ano Letivo: 2006/2007 Creche | Sala 2 Educadora: Leonor Auxiliares: Emília e Márcia

Ano Letivo: 2006/2007 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Andreia Delgado Auxiliares: Mª Conceição Ano Letivo: 2006/2007 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Patrícia Auxiliar: Inês


Ano Letivo: 2007/2008 Creche | Sala 1 Educadora: Leonor Auxiliares: InĂŞs e Liliana

Ano Letivo: 2007/2008 Creche | Sala 2 Educadora: Tolentina Auxiliares: Rita e Rosinda


Ano Letivo: 2007/2008 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Patrícia Auxiliares: Emília e Mª do Carmo

Ano Letivo: 2007/2008 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Andreia Afonso Auxiliar: Mª Conceição


Ano Letivo: 2008/2009 Creche | Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliares: Liliana e Mª Conceição

Ano Letivo: 2008/2009 Creche | Sala 2 Educadora: Leonor Auxiliares: Inês e Rosinda


Ano Letivo: 2008/2009 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Andreia Afonso Auxiliares: Emília e Rita

Ano Letivo: 2008/2009 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Ana Filipa Auxiliares: Mª do Carmo


Ano Letivo: 2009/2010 Creche | Sala 1 Educadora: Ana Filipa Auxiliares: Mª Conceição e Mª do Carmo

Ano Letivo: 2009/2010 Creche | Sala 2 Educadora: Tolentina Auxiliares: Inês e Liliana


Ano Letivo: 2009/2010 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Leonor Auxiliares: Rosinda e Rita

Ano Letivo: 2009/2010 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Andreia Afonso Auxiliar: Emília


Ano Letivo: 2010/2011 Creche | Sala 1 Educadora: Andreia Afonso Auxiliares: Liliana e Emília

Ano Letivo: 2010/2011 Creche | Sala 2 Educadora: Ana Filipa Auxiliares: Mª Conceição e Mª do Carmo


Ano Letivo: 2010/2011 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Tolentina Auxiliares: Inês e Rosinda

Ano Letivo: 2010/2011 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Leonor Auxiliar: Rita


Ano Letivo: 2011/2012 Creche | Sala 1 Educadora: Leonor Auxiliares: Liliana e Rita

Ano Letivo: 2011/2012 Creche | Sala 2 Educadora: Andreia Afonso Auxiliares: MÂŞ do Carmo e EmĂ­lia


Ano Letivo: 2011/2012 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Ana Filipa Auxiliares: Mª Conceição e Inês

Ano Letivo: 2011/2012 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Tolentina Auxiliar: Rosinda


O JARDIM HOJE (2012/13) O Jardim de Infância da Serra tem hoje 4 educadoras, 7 auxiliares de educação, 2 cozinheiras, 2 técnicas administrativo-financeiras e 1 ajudante de ação educativa. Acolhe 31 crianças em regime de creche e 45 em Jardim de infância. Nas próximas páginas ficam as fotos das instalações, dos funcionários e dos grupos que atualmente frequentam o Jardim de Infância de Serra D’El-Rei.

Ano Letivo: 2012/2013 Creche | Sala 1 Educadora: Tolentina Auxiliares: Rosinda e Rita

Ano Letivo: 2012/2013 Creche | Sala 2 Educadora: Leonor Auxiliares: Liliana e Emília


Ano Letivo: 2012/2013 Pré-Escolar | Sala 3 Educadora: Andreia Afonso Auxiliares: Mª Conceição e Mª do Carmo

Ano Letivo: 2012/2013 Pré-Escolar | Sala 4 Educadora: Ana Filipa Auxiliar: Inês


JARDIM INFÂNCIA DE

SERRA D’EL-REI

um sonho tornado realidade junho 2013


Revista Serra D'El vRei