Issuu on Google+

MINISTÉRIO PÚBLICO INVESTIGA CÂMARA MUNICIPAL

RUA PRAIA DE GUADALUPE

O MURO FICA


Por que morar em buraquinho? Porque a sua família vai morar a 100 metros do mar e longe da correria da cidade.

Foto do local

Fachada

2 mil m2

DE árEa vErDE 2 e 3 quartos (1 suíte) DE 65m2 E 87m2 Espaço Gourmet

Visite decorados no Stand da PDG, na Av. Paralela (após a FTC).

Living

Vendas:

71 3023-6555 Ligue

pdg.com.br/villadomar 2

Em atenção à Lei nº 4.591/64, informamos que as fotos e ilustrações desta peça publicitária têm caráter meramente promocional, por tratar-se de um bem a ser construído. Imagens meramente ilustrativas e devem ser confirmadas Vilas Magazine l l Junho de 2014 pelo Incorporador; prevalecem sobre todas as informações as constantes no Memorial Descritivo anexo ao Compromisso de Compra e Venda e no Memorial de Incorporação arquivado no competente Registro Imobiliário. As condições de comercialização de cada unidade constam nos contratos a serem firmados com seus adquirentes. R3 da Matrícula 22.880 do Registro de Imóveis e Hipoteca de Lauro de Freitas - BA. CRECI/BA nº J- 1122

ANJ 202x266mm Por que morar em buraquinho_Villas Magazine_junho.indd 1

5/26/14 6:08 PM


Barba, cabelo e bigode? Deixe com os craques. Conte com a Seleção Philips de barbeadores e aparadores de pelos. APARADOR DE PELOS PHILIPS

BARBEADOR PHILIPS

5 acessórios para o estilo perfeito:

• 100% à prova d’água barbear a seco ou molhado com espuma de barbear

• Aparador de barba • Aparador de detalhes

• Lâminas Lift&Cut levanta os pelos para um corte rente e confortável

• Aparador de pelos do nariz, orelha e sobrancelhas • Pente para barba

hada

• Aparador retrátil de bigode e costeletas

• Pente para cabelo

• 50 minutos de uso após 1h de carga

CÓD. 3566.3 - 80 UNIDADES QG3330/15

CÓD. 32306.3 80 UNIDADES - AT751

6X

28

,32

R$ S/JUROS

R$ 169,90 À VISTA

BARBEADOR PHILIPS

6X

36

,65 R$ S/JUROS

• 100% à prova d’água barbear a seco ou molhado com espuma de barbear

DEPILADOR PHILIPS SATINELLE • Sistema depilatório em meta • Dois ajuste de velocidades

• Lâminas Close Cut se autoafiam, para longa duração

CÓD. 34426.5 - 80 UNIDADES HP6400

• 30 minutos de uso após 10h de carga CÓD. 34432.0 - 80 UNIDADES HQ6927/16

6X

19

,98

R$ S/JUROS

R$ 219,90 À VISTA

6X

29

,98 R$ S/JUROS

R$ 119,90 À VISTA

R$ 179,90 À VISTA

Ofertas promocionais válidas de 01/06/2014 a 30/06/2014 ou enquanto durar o estoque. Essas ofertas só estarão disponíveis nas seguintes lojas de Lauro de Freitas: 10, 59 e 277. As unidades impressas em cada oferta representam a quantidade de produtos disponíveis para venda na rede de lojas da Insinuante. Os produtos anunciados poderão não estar expostos em todas as lojas da rede ou disponíveis para venda devido à imprevisibilidade de consumo. Os planos sem juros no cartão são válidos somente para os produtos indicados. No plano de 10x mensais sem juros no cartão, o primeiro pagamento será feito conforme o vencimento da fatura do cartão do cliente e demais prestações nas faturas subsequentes. Não vendemos por atacado. As características e as informações dos produtos que constam neste anúncio são fornecidas pelo(s) fabricante(s). Fica ressalvada a eventual retificação das ofertas e informações aqui veiculadas.

ANR_COOPERADO PHILIPS_VILLAS MAGAZINE_182x241mm.indd 1

Vilas Magazine

CRECI/BA nº J- 1122

6:08 PM

l

3

l

Junho de 2014

20/05/14 17:15


EDITORIAL E O METRÔ NÃO VEIO

trutura não relacionada à bola – transporte, portos e aeroportos – o legado. Ronaldo Fenômeno tem razão quando aponta as obras de Cuiabá (MT) e pergunta: teriam sido feitas se não fosse pelo orçamento da Copa? Certamente que não. O que a Nação está gastando com obras diretamente ligadas ao campeonato, como a construção de estádios, são R$ 8 bilhões – e parte desse dinheiro retornará aos cofres públicos porque o montante inclui financiamentos como o do Itaquerão, que o Corinthians terá que devolver à União. Na prática e bem feitas as contas, o dinheiro público investido em estádios seria suficiente para pagar as despesas do governo, por exemplo, com educação (R$ 280 bilhões anuais), durante menos de dez dias. Pode-se questionar a validade de aplicar R$ 8 bilhões em estádios quando há tanto por fazer. Não se pode é propagar o apocalipse, como se essa verba fosse mais relevante do que realmente é. Nenhuma revolução educacional tomaria lugar com mais dez dias de despesas pagas. O problema é outro. O problema é que o país planeja mal e, por isso, executa pior. Os estádios, por exemplo, poderiam ter saído por R$ 2 bilhões a menos. Portos e aeroportos poderiam ter custado menos R$ 2 bilhões também. Claro, os tribunais depois explicarão como e por quê. De “padrão Fifa” esses investimentos nada têm.

A Copa do Mundo está aí – #VaiTerCopaSim – mas o metrô não chegou. Não há sequer sinal das obras da linha 2, aliás. Agora que só se fala no “legado” que a Copa nos traria, vale lembrar que o metrô no Km 3,5 da Estrada do Coco era a parte que cabia a Lauro de Freitas. Anos atrás o governador Jaques Wagner (PT) pontuou – e apropriadamente – que o importante era fazer o metrô e não fazer o metrô para a Copa. Difícil discordar. Seria indispensável transportar turistas em metrô do aeroporto ao estádio da Nova Fonte Nova? Não, claro que não. Importante é transportar a população de casa ao trabalho, à escola e de volta para casa com um mínimo de dignidade, coisa que os atuais meios de transporte público estão longe de oferecer. Mas tempos depois o governo deixou de falar no Km 3,5 e passou a apontar para o aeroporto como estação final da quimérica linha 2. A perspectiva mais razoável é termos um mero corredor de ônibus percorrendo a Estrada do Coco, como antes queria o empresariado que queima diesel. Estamos de volta à estaca zero. Eles, sejam eles quem forem, ganharam. De novo. Mas a cena pode piorar. Já estaremos com muita sorte se os veículos utilizados nesse corredor não forem os microônibus do “transporte alternativo” local. O mais certo, contudo, por razões que nada têm a ver com transporte público, é que sejam eles mesmos. Azar o seu. Por falta de aviso não terá sido. Vimos o bonde passar, aceitamos que assim fosse. Agora sejamos coerentes. Vamos vestir a camisa verde-e-amarela e festejar. Nisso é que somos bons.

UNANIMIDADES O que não vai faltar este ano em Lauro de Freitas é candidato aos legislativos estadual e federal. Haverá nomes e siglas para todos os gostos, simpatias e antipatias. Além da origem que lhes permitirá reivindicar o eleitorado local, eles terão em comum o discurso: o mesmo de sempre, atrelado aos compromissos políticos de sempre – e quase sempre desatrelados do real interesse da população. Todos os candidatos mais relevantes, com alguma chance de influenciar votos, apoiarão os mesmos candidatos aos governos estadual e federal. Uma unanimidade que se pretende inteligente. A oposição, componente indispensável de uma democracia, existe nas esferas estadual e federal, mas não tem representante em Lauro de Freitas.

PADRÃO FIFA

Carlos Accioli Ramos Diretor-editor

Instalou-se no país a ideia de que estamos gastando com a Copa do Mundo recursos que teriam sido mais bem aplicados em educação, saúde, segurança ou habitação. A verdade é que a maior parte do orçamento de quase R$ 30 bilhões está sendo aplicada em infraes-

Vilas Magazine

l

4

l

Junho de 2014


Vilas Magazine RV MakeB Barroco Mestica 18,2x24,1cm Villas Lauro de Freitas BA.indd 1

l

5

l

Junho de 2014 26/05/14 16:36


Informativo mensal de serviços e facilidades, distribuído gra­tuitamente em todos os domicílios de Vilas do Atlântico e condomínios residenciais da Es­trada do Coco e entornos (Lauro de Freitas, Ipi­tanga, Miragem, Buraquinho, Busca Vida, Abran­ tes, Ja­uá, Ja­cuí­pe, Gua­ra­juba), Stella Maris, Pra­ia do Flamengo e parte de Itapuã. Disponível também em pontos de distribuição selecionados na região. As opiniões expressas nos artigos publicados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, as da Edi­tora. É proibida a reprodução total ou parcial de matérias, gráficos e fotos publi­cadas nesta edição, por qualquer me­ io, sem autorização expressa, por escrito da Editora, de acordo com o que dispõe a Lei Nº 9.610, de 19/2/1998, sobre Di­ reitos Autorais. A revista Vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Cabe ao leitor avaliar e buscar informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas

www.vilasmagazine.com.br Publicação mensal de propriedade da EDITAR - Editora Accioli Ramos Ltda. Rua Praia do Quebra Coco, 33. Vilas do Atlântico. Lauro de Freitas. Bahia. CEP 42700-000. Tels.: 0xx71/3379-2439 / 3379-2206 / 3379-4377. Diretor-Editor: Carlos Accioli Ramos accioliramos@vilasmagazine.com.br Dire­to­ra: Tânia Ga­zi­neo Accioli Ramos Gerente de Negócios: Álvaro Accioli Ramos alvaro@vilasmagazine.com.br Leandra da Cruz Almeida e Vanessa dos Santos e Silva (assistentes comerciais) Gerente de Produção: Thiago Accioli Ramos. Bruno Bizarri Nogueira (assistente). Adm./Financeiro: Miriã Morais Gazineo (gerente) financeiro@vilasmagazine.com.br Leda Beatriz Gazineo (assistente) comercial@vilasmagazine.com.br Distribuição: Álvaro Cézar Gazineo (responsável) Tratamento de imagens e finalização de arquivo para CTP: Diego Machado. Impressão: Plural Indústria Gráfica (Ipojuca-PE). Redação: Rogério Borges (coordenador). Colaboradores: Gilka Bandeira, Alessandro Trindade Leite (charge), Jaime Ferreira. CONTATOS COM O DEPARTAMENTO COMERCIAL: comercial@vilasmagazine.com.br FALE COM A REDAÇÃO: redacao@vilasmagazine.com.br

Tiragem desta edição: 32 MIL EXEMPLARES, auditada pela

PwC - PricewaterhouseCoopers Vilas Magazine

l

6

l

Junho de 2014

FILIADO

do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CO­NAR – Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. A revista não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, pela impossibilidade de se deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. No entanto, com o objetivo de zelar pela integridade e cre­di­bilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições, a Editora se reserva o direito de recusar ou suspender a vei­culação de anúncios enganosos ou abusivos que causem constrangimentos ao consumidor ou a empresas. Vilas Magazine u­ti­liza conteúdo edi­t o­r i­a l fornecido pela Agência Fo­l hapress (SP). Os títulos Vilas Ma­­gazine e Boa Dica – Facilidades e Serviços, constantes desta edição, são marcas regis­tradas no INPI, de propriedade da EDITAR – Editora Accioli Ramos Ltda.

Associação Nacional de Editores de Revistas


Vilas Magazine

l

7

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

AN-DELFIN-VILLASMAGAZINE-404x266cmNEW.indd 1

l

8

l

Junho de 2014


O melhor da medicina agora mais perto de você. Agora a saúde de Lauro de Freitas está mais completa com o CMD - Complexo Médico Delfin. Equipado com aparelhos de ponta, pioneiros no Norte/Nordeste, como o PET/CT, que detecta tumores em estágio inicial, o Acelerador Linear, aparelho de radioterapia que aplica com precisão a dose de radiação, e a Ressonância Magnética. Mais Delfin. Mais vida.

grupodelfin.com.br

| 7 1 3 0 3 8 . 6 4 4 4 /6 4 24

R. Sheyla R. Pita, Lotes 09 - 13, Lauro de Freitas/BA Vilas Magazine

l

9

l

Junho de 2014

5/22/14 17:13


Registros & Notas Visita Fa b i a n o F i g u e i r e d o (esq.), o novo gerente geral da agência 4340 do Banco do Brasil, na Estrada do Coco, visitou a revista Vilas Magazine, sendo recebido pelo diretor-editor Accioli Ramos. Acompanhado de Leonardo Baptista (dir.), gerente de Relacionamento Pessoa Jurídica, Fabiano falou dos

desafios no novo cargo e de sua determinação em ampliar a parceria do Banco do Brasil com a cidade. A agência tem uma carteira com aproximadamente 100 milhões de reais investidos nas empresas do município, nas mais variadas linhas de crédito. Mineiro de berço, Fabiano gerenciava a agência de Barroso (MG), e pela sua atuação, foi transferido, por méritos, para a Bahia, vindo para Lauro de Freitas.

Homenagem

Ana Cristina Filgueiras Andrade (ao centro, entre os vereadores Maria Augusta Pinto e Fausto Franco) recebeu Homenagem de Congratulação da Câmara Municipal de Lauro de Freitas, pelo transcurso do Dia do Assistente Social, pela sua relevante contribuição e participação efetiva no município de Lauro de Freitas e por ser uma cidadã atuante na vida da comunidade. Ana Cristina é coordenadora do curso de Serviço Social da Unime/ Kroton Educacional e integrante do Rotary Club Lauro de Freitas, tendo sido eleita a primeira mulher presidente, para a gestão 2009/2010.

Exemplo

Empreendedoras

A odontóloga Rafaela Turrioni desenvolve um exemplar trabalho na Escola Rotary de Quingoma, voltado para crianças carentes da comunidade. A última ação foi um dia inteiro de escovação e aplicação tópica de flúor.

As empresárias Andrea Costa (esq.) e Solange Castro (dir.) inauguraram em maio o espaço de beleza Andrea Costa HairDesign e a loja multimarcas de moda feminina, Lazuli, respectivamente. Os projetos dos dois novos empreendimentos foram assinados pela designer de interiores Patrícia Pinheiro (centro), da Parede Bella Decoração.

Vilas Magazine

l

10

l

José Borba assume a gerência do PR na Bahia Com formação e pósgraduação em Direito e bacharel em Administração, o advogado José Borba Netto assume a gerência do Partido da República na Bahia, em lugar de Benedito Braga, que foi para a subsecretaria estadual de Turismo. Ele traz para o PR experiências acumuladas nas profissões e também como gestor público. Foi procurador assistente na Procuradoriageral de Lauro de Freitas, onde também ocupou

Junho de 2014

CLÉCIO MAX

cargo de assessor especial na Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer. Em Salvador, também atuou na assessoria jurídica da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente.


Bodas de Esmeralda

ARQUIVO PESSOAL

José Cupertino e Márcia Maria comemoram neste dia 15, 40 anos de união, celebrada na igreja de Nossa Senhora da Penha. Da união geraram três filhos e três netos, que “fazem parte dessa jornada chamada vida”.

Os 80 anos de uma artista

A poetisa Zélia Figueiredo Nogueira abriu as portas do seu coração e de sua casa em Vilas do Atlântico, para receber familiares e amigos e juntos celebrarem seus 80 anos, em 17 de maio. No encontro foram lidos poemas e um memorial afetivo em sua homenagem. Zélia Nogueira é autora do livro “Estações da Vida”, cujo lançamento, em 2010, a revista Vilas Magazine divulgou.

Luna encantada

animado fã clube. De todos os presentes que ganhou nesse primeiro ano de vida, Luna certamente vai se encantar, ainda mais, com a chegada de sua irmãzinha, em agosto.

Luna ‘pintou e bordou’ na festinha do seu primeiro aniversário, promovida pelos seus pais, Felipe e Luana, no espaço de eventos do Castelo Encantado, reunindo seu

FOTO LUDIMILA RIOS

Campeão busca patrocínio O atleta do karatê tradicional Rodrigo Delayti Alcântara, representou a Bahia no campeonato brasileiro da categoria realizado no Rio de Janeiro, em abril, e conquistou o vice-campeonato de enbu masculino, terceiro lugar em kumitê individual e

patrocínio. O atleta é treinado pelos senseis Silvano Silva (Clube Jinseikan) e José Carlos (técnico da seleção baiana e brasileira).

em katá individual. Rodrigo, foi novamente convocado para integrar a seleção brasileira no mundial que acontece no Cairo (Egito) em novembro, mas sua presença depende de

Vilas Magazine

l

11

l

Junho de 2014


CENA DA CIDADE Painéis de publicidade irre­gu­ larmente expostos em via pú­blica continuam a ser removidos pe­la pre­feitura de Lauro de Freitas, numa operação de combate à poluição visual que vem desde o início da atual gestão, seguindo o que estabelece a Lei Municipal nº 1.323/2008 e no Decreto nº 3.718/2014, que dispõem sobre comunicação visual.

p VAI BEM

A

q VAI MAL

Recuperação urbana

Carcaça abandonada

M

prefeitura de Lauro de Freitas vem regularizando espaços públicos um pouco por toda a cidade, embora o quadro geral ainda não apresente melhorias visíveis. De canteiro em canteiro, áreas antes abandonadas ao mato ou deixadas na terra batida vão se transformando em espaços urbanos qualificados. Exemplo disso é uma das áreas de acesso ao Parque Ecológico de Vilas do Atlântico, onde até pouco tempo atrás funcionava a escola da cooperativa. O calçamento em piso intertravado já ficou pronto e complementos paisagísticos estão sendo finalizados. Nas margens do Sapato, iniciativas de reabilitação urbana também vêm sendo conduzidas pela secretaria de Infraestrutura. A manutenção dos espaços verdes vem ganhando eficiência, apesar dos limitados recursos à disposição da secretaria de Serviços Públicos.

Vilas Magazine

oradores da alameda Praia das Cigarras (rua fica dentro da alameda Praia de Caraguatatuba) em Vilas do Atlântico, próximo à segunda portaria, pedem providências para a retirada de um carro abandonado a mais de cin­co anos na rua, sendo morada de mosquitos e ratos.

l

12

l

Junho de 2014


CIDADE

Prefeitura garante que o muro da Praia de Guadalupe será mantido

O

muro que delimita Vilas do Atlântico e o Miragem, na rua Praia de Gua­ dalupe, fica de pé. Pelo menos é o que garante a prefeitura de Lauro de Freitas em comunicado distribuído à imprensa no mês passado. A nota menciona expressamente a notícia publicada pela Vilas Magazine na edição de maio, para negar a intenção de abrir novos acessos a Vilas do Atlântico. “Ainda que haja a existência de vias que se prolongam entre dois loteamentos, as interrupções físicas, muros ou outras edificações serão mantidos, não havendo qualquer pretensão de modificar traçados ou acessos”, afirma o comunicado.

A notícia que moveu a prefeitura a negar a derrubada do muro destacava um Projeto de Lei que institui 18 bairros em Lauro de Freitas. Ao incluir quatro ruas de Vilas do Atlântico, todas sem saída, também na tabela de logradouros do futuro bairro de Buraquinho, “o projeto sinaliza, indica sim, a intenção de abrir novos acessos”, explica Accioli Ramos, diretor-editor da Vilas Magazine, também em comunicado, respondendo sobre o assunto. Especialmente, “num contexto em que moradores do Miragem há anos demandam a abertura de pelo menos um novo acesso – uma questão que foi parar na Justiça”, completa. Daí a necessidade que a prefeitura

viu em assegurar que o muro será mantido. A polêmica ganhou depois cobertura também na televisão, que salientou em reportagem a demanda da comunidade do Miragem pela abertura do acesso. Apesar da negativa da prefeitura, a rua Praia de Guadalupe está identificada nos mapas da proposta oficial de criação de bairros com o número de cadastro 040881 dos dois lados do muro que delimita Vilas do Atlântico, legitimando como “rua” alguns metros de asfalto que foram construídos no Miragem em direção a um obstáculo preexistente. Além disso, apesar de ser, na verdade, uma pequena via local sem saída, a Guadalupe u

RT: Dra. Tatiana Ferraz - CRF: 3437

LABORATÓRIO SABIN VILLAS DO ATLÂNTICO. MAIS UMA UNIDADE PERTINHO DE VOCÊ.

O Laboratório Sabin completa 30 anos de dedicação à medicina laboratorial e a você. Na unidade Villas do Atlântico, além do atendimento diferenciado e da qualidade certificada, você também encontra sala de curvas, sala de espermograma e coleta de DNA. ATENDEMOS DIVERSOS PLANOS DE SAÚDE

ISO 9001: 2008

ISO ISO 9001: 9001: 2008 2008

www.sabin.com.br • 77 3661-1314 Vilas Magazine

l

13

l

Junho de 2014

Laboratório Sabin Villas do Atlântico Avenida Praia de Itapuã, 652, Quadra A4, Lote 20, Bairro Villas do Atlântico.


CIDADE

está oficialmente listada na futura tabela de logradouros como “coletora”, denominação que se dá às vias de trânsito de intensidade média, entre local e arterial. Anos atrás foi necessário que a Sociedade de Amigos do Loteamento de Vilas do Atlântico (SALVA), a associação de moradores local, fosse à Justiça para impedir a demolição do muro da Praia de Guadalupe, como queria a gestão municipal naquela época. A questão permanece sub judice, mediante interdito proibitório. É nesse contexto, claramente expresso na notícia publicada pela Vilas Magazine, que o Projeto de Lei sinaliza intenções: “agora surge a conformação legal que poderá levar à abertura deste e de outros três novos acessos”. Os moradores do Miragem, além de pais de alunos de uma escola particular geradora de tráfego no bairro, defendem a abertura do novo acesso com o argumento de facilitar o trânsito de e para Vilas do Atlântico, atualmente concentrado na avenida Praia de Itamaracá. A secretária de Planejamento Eliana Marback, em declarações à imprensa, disse que a prefeitura vem estudando alternativas para o tráfego do Miragem que não passam pela derrubada do muro da Praia de Guadalupe. ECOVILAS A Vilas Magazine voltou a sublinhar, também, que o Projeto de Lei incorpora o Condomínio Ecovilas ao futuro bairro de Pitangueiras – e não ao de Vilas do Atlântico – apesar de ter seu único acesso pela rua Praia de Tubarão. No comunicado, a prefeitura explica que “o bairro proposto com o nome Vilas do Atlântico respeita o traçado oficial do loteamento de mesmo nome”, salientando que “essa alteração na delimitação dos bairros não irá interferir no acesso ao Ecovilas”. Diretamente

questionada pelo condomínio depois de publicada a notícia, a prefeitura explicou ainda que “a proposta refere-se exclusivamente à divisão do município em bairros para fins de endereçamento”. O que a Vilas Magazine destaca, agora como anteriormente, é a inconveniência de excluir aquele condomínio do bairro de Vilas do Atlântico quando um dos objetivos da nova organização, de todo positiva, é atri-

Venha provar um

Pedacinho da

ança na Bahia!

Shopping Belvedere - Vilas do Atlântico

Vilas Magazine

l

14

l

Junho de 2014

Muro da rua Praia de guadalupe: se­ gundo a prefeitura, é para ficar de pé buir códigos de endereçamento postal por logradouro, acabando com o famigerado CEP único. Assim, vamos ter um endereço da rua Praia de Tubarão, em Vilas do Atlântico, com CEP de Pitangueiras, o que em nada ajuda o trabalho dos Correios.


Vilas Magazine

l

15

l

Junho de 2014


CIDADE

S

Obras do esgotamento sanitário continuam sem data de retomada em Lauro de Freitas

egue indefinida a retomada das obras do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Lauro de Freitas. Anunciadas há quase cinco anos e iniciadas em 2010, as obras foram interrompidas logo depois, com o rompimento do contrato com o consórcio responsável pela empreitada – que não progredia, de acordo com avaliação da Embasa, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento. O consórcio recorreu do rompimento de contrato, conseguindo liminar favorável e dando início a uma questão judicial resolvida apenas este ano. De acordo com representantes da Sociedade de Amigos do Loteamento de Vilas do Atlântico (SALVA), a associação de moradores do bairro, a Embasa tentou licitar novamente as obras em abril último, mas nenhuma empresa se interessou pelo projeto. Já as obras do SES de Camaçari estão em pleno andamento, com prazo de conclusão previsto para agosto próximo. A expectativa inicial era que as obras fossem retomadas no segundo semestre de 2013, segundo Júlio Mota, superintendente de Assuntos Regulatórios da Embasa. Mota falou à reportagem da Vilas Magazine no ano passado, durante visita à cidade para uma “inspeção no rio Sapato” a convite da prefeitura, da Salva e da ONG Rio Limpo. A poluição do rio Sapato, que percorre Ipitanga e Vilas do Atlântico até a foz do Joanes, em Buraquinho, é desde sempre creditada à ausência de um sistema de esgotamento sanitário, como se fosse lícito lançar resíduos domésticos não tratados em curso d’água.

Beneficiada com R$ 170 milhões de um programa de saneamento do governo federal em 2009, Lauro de Freitas deverá ter 95% dos domicílios interligados à rede de esgotamento da Embasa quando as obras estiverem concluídas. Parte da empreitada já foi executada, mas não há informações precisas. O projeto, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano do governo estadual, prevê a construção da rede coletora de esgotamento sanitário do município e sua ligação ao emissário submarino de Jaguaribe, em Salvador, através de um duto a implantar na avenida Paralela. Serão 235 quilômetros de rede de esgotamento com 25 estações elevatórias e cerca de 25 mil ligações domiciliares, beneficiando cerca de 200 mil pessoas. A prefeitura de Lauro de Freitas e a Embasa decidiram montar “salas de situação” para acompanhar, fiscalizar e auxiliar no planejamento e execução da obra, assim que for retomada. As salas de situação incluirão também os trabalhos de manutenção e repavimentação de ruas. POLUIÇÃO Os pontos de descarte ilegal de esgoto doméstico no rio Sapato, alguns deles identificados pela própria Embasa no ano passado durante visita de inspeção à cidade, continuam operantes. Ao contrário do que é mais comum pensar, a ausência de uma rede de esgotamento sanitário não autoriza o lançamento de esgoto in natura diretamente nos rios ou através da rede pluvial.

Vilas Magazine

l

16

l

Junho de 2014

A solução passa pela manutenção de fossas sanitárias ou a instalação de pequenas estações de tratamento de efluentes (ETE), que o município deve exigir e fiscalizar. De acordo com a lei federal número 9.605, lançar esgoto não tratado em cursos d’água constitui crime ambiental punido com até cinco anos de prisão. Em fevereiro do ano passado, quando ocorreu mais uma mortandade de peixes no Sapato, a Vilas Magazine publicou reportagem mostrando que a secretaria de Meio


Ambiente começaria a notificar os poluidores. Uma análise laboratorial encomendada pela revista ao Senai-Cetind apontou a existência de 15 mil UFC (Unidades Formadoras de Colônias) de coliformes termotolerantes (ou coliformes fecais) por 100 ml de água – 15 vezes acima do aceitável para rios como o Joanes e o Ipitanga, pelos parâmetros do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para o Programa Monitora, que avalia a qualidade da água nos rios. No Sapato, o limite de tolerância é mais elevado por se tratar de outra categoria de curso hídrico, cuja água não é destinada ao abastecimento humano – mas ainda assim está muito acima do limite. A conclusão das obras do SES de Lauro de Freitas, por si só, não vai eliminar autoDANILO MAGALHÃES

Carlos Knittel, coordenador-geral da Salva, aponta poluição no rio Sapato, no trecho de Vilas: obras de saneamento continuam adiadas. Inicio das obras do SES (esq,), há quatro anos, prometia conclusão para 2011, mas as obras foram interrompidas logo depois, com o rompimento do contrato com o consórcio responsável pela empreitada

maticamente o problema – já alertou Júlio Mota. Depois disso, os moradores terão que fazer as interligações à rede, o que corre por conta de cada um. Apesar de obrigatória por lei, é comum haver resistências à realização da obra, até por questões financeiras. O simples tamponamento das tubulações clandestinas é uma solução sempre discutida, mas nunca colocada em prática porque causaria o refluxo dos dejetos sanitários para dentro das residências. Além disso, a própria rede pluvial é usada para carregar esgoto doméstico para os cursos d’água e essas tubulações a prefeitura não poderia tamponar. A Embasa aconselhou a administração municipal a notificar todos os

Vilas Magazine

l

17

l

Junho de 2014

moradores suspeitos de lançar esgoto no rio, além de exigir o recuo legal das construções em relação ao leito. Em Vilas do Atlântico, o leito original do rio Sapato deveria ser reposto, com a substituição das manilhas por pontes que permitam o fluxo normal do curso d’água. Está prevista a implantação de 287 quilômetros de rede coletora de esgoto, 25 estações elevatórias (bombas), 33 quilômetros de linha de recalque (ligação da rede ao interceptor da Paralela) e 40 mil ligações domiciliares. Só o duto de Lauro de Freitas ao emissário de Jaguaribe vai custar R$ 102 milhões. A rede local, orçada em R$ 68 milhões, foi projetada para atender mais de 300 mil habitantes – cenário previsto para 2030. Os recursos são do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e da Embasa.


CIDADE

Ministério Público abre procedimento para investigar Câmara de Lauro de Freitas

A

5ª Promotoria de Justiça de Lauro de Freitas, do Ministério Público Estadual abriu procedimentos preliminares de investigação para “apurar a ocorrência de supostas irregularidades praticadas pela Câmara Municipal de Lauro de Freitas”. As suspeitas recaem sobre a licitação para locação de veículos e sobre a contratação de escritório de advocacia, contabilidade e outros serviços “sem a devida licitação”. A vereadora Mirela Macedo (PSD), citada como representante nos procedimentos, vem denunciando indícios de irregularidades e superfaturamento na Câmara Municipal de Lauro de Freitas desde o ano passado. De acordo com Mirela, a 5ª Promotoria de Justiça, na área de Cidadania, subárea de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa esta-

va responsável por analisar as denúncias. O presidente da Câmara Gilmar Oliveira, também filiado ao PSD, que já negou qualquer irregularidade na gestão financeira da Casa, disse à reportagem da Vilas Magazine, em dezembro, que só falaria a respeito das denúncias depois que o Ministério Público se pronunciasse. Segundo relatório da vereadora entregue ao Ministério Público e que deu origem às investigações, “a Câmara Municipal de Lauro de Freitas paga quase sempre com valores muito superiores aos praticados no mercado pelos serviços e produtos que contrata em suas licitações”. No caso da locação de veículos, por exem-

Vilas Magazine

l

18

l

Junho de 2014

A vereadora Mirela Macedo na apresentação do relatório, no ano passado: iniciativa inédita

plo, Mirela Macedo afirma que o Legislativo local chegou a pagar cerca de R$ 35 mil acima do valor de mercado. Segundo cotações feitas pela própria vereadora, a título de comparação com os valores pagos pela Câmara, teria havido superfaturamento de mais de 1000% em relação aos preços de mercado. Segundo a vereadora, a prática pode ter causado prejuízo de R$ 3 milhões aos cofres públicos. A vereadora acusa ainda a comissão de licitação da Câmara Municipal de ter dado parecer favorável à oferta de uma empresa numa licitação na modalidade convite antes mesmo das três empresas terem apresentado suas propostas. A iniciativa de Mirela Macedo – inédita no Legislativo local – pelo esclarecimento das suspeitas teve início em junho do ano passado, quando a vereadora pediu informações detalhadas sobre a movimentação financeira do Legislativo. Em resposta, a administração de Gilmar Oliveira teria entregue mais de três mil páginas de documentos, que foram esquadrinhados pela equipe da vereadora. De acordo com Mirela Macedo, a Câmara só teria entregue a documentação relativa a seis das 17 licitações realizadas até então, e “mesmo assim apenas os aditivos, e não os contratos”. Depois de ter solicitado liminar para ter acesso irrestrito a todos os documentos, a vereadora teria recebido o material por meio do próprio Ministério Público.


Escola pública municipal volta a ter ensino de música

na escola vários projetos sociais, de música, taekwondo, capoeira e informática. Radicado há 15 anos em Lauro de Freitas, Vizeu dá aulas de música em escolas públicas e particulares. O Projeto Pentagrama teve início em 202 com o grupo Clave de Sol, levado depois para a Escola de Cadetes Mirins, recentemente reinstituída pela prefeitura. O projeto Jovens Cantores da EsPaulo Vizeu e seu contrabaixo: cola Municipal Fênix, que teve uma orquestra pa­r a a escola apresentações em escolas e no pública Gregório Pinto de Almeida Cine Teatro de Lauro de Freitas é outra das realizações do músico na cidade. Na Grepial os alunos de música têm a oportunidade de aprender os estilos musicais, do clássico ao pop, passando pelo jazz, samba, rock e música popular brasileira. Os estudantes tomam contato com teoria, solfejo, harmonia e improvisação com teclado, violão, contrabaixo acústico e elétrico, canto, guitarra e flauta doce.

O

músico Paulo Vizeu retoma este mês as aulas de música oferecidas aos estudantes da Escola Municipal Gregório Pinto de Almeida – a popular Grepial – em Vila Praiana, no âmbito do Projeto Música por Todo Canto, que faz parte do Mais Educação, gratuito como qual­quer atividade em escolas públicas. A iniciativa oferece atividades extras aos alunos das escolas públicas no contraturno das aulas, proporcionando uma formação que de outra forma não estaria ao alcance daquele público. Músico formado pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, na cadeira de contrabaixo acústico, Vizeu é também professor de orquestra, com mais de vinte anos de experiência. “Estamos agora formando parcerias para fortalecer os projetos e motivar os alunos para construir sonhos e a nossa orquestra juvenil”, conta. Baseado no Projeto Pentagrama, do próprio Vizeu, o Música por Todo Canto é uma reedição do programa que já era oferecido aos estudantes daquela escola desde 2007 e até 2012. Ex-alunos da unidade de ensino, de acordo com Vizeu, já estão atuando como multiplicadores em outras escolas. À frente da Grepial, a diretora Maria do Socorro Ferreira estimula

Vilas Magazine

l

19

l

Junho de 2014


CIDADE

Vara da Infância de Lauro de Freitas tem processos de adoção parados há 18 anos

MONTAGEM SOBRE FOTOS DE KATHERINE EVANS E RICHARD DUDLEY

H

á crianças que já alcançaram, no mínimo, a maioridade legal, mas continuam à espera que a Justiça de Lauro de Freitas resolva se elas poderiam ter sido adotadas. A informação é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que apontou a situação do município para ilustrar uma realidade nacional. De acordo com o CNJ, quando assumiu a unidade, em junho do ano passado, a juíza Antônia Marina Aparecida de Paula Faleiros encontrou parados processos de adoção de 1996. Apesar de contar quase 200 mil habitantes, Lauro de Freitas ainda conta com uma vara da Infância e Juventude não exclusiva, com competência também para a matéria penal. Segundo o CNJ, apenas sobre questões criminais há 15 mil processos em andamento no município. “A vara exclusiva da infância e juventude é tudo que tenho tentado”, afirmou a juíza à agência do CNJ. Pior que isso, “a competência concorrente para julgamento de matéria

Vilas Magazine

l

20

l

Junho de 2014


criminal e da infância e juventude contamina o padrão de pensamento do julgador, dos servidores e do próprio adolescente que se vê em local repressivo e simbólico do processo criminal em vez de passar pelos procedimentos definidos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, completa a magistrada. A vara exclusiva de Lauro de Freitas já foi criada por lei, mas ainda depende de deliberação do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia para ser instalada. Segundo Faleiros, “o processo administrativo está pronto para ser analisado desde 14 de janeiro”. Longe de ser um problema local, a baixa efetividade da Justiça em questões de adoção e destituição do poder familiar, levou o Corregedor Nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, a baixar provimento que prevê determinações e recomendações aos tribunais brasileiros. As medidas fixadas incluem melhorias na estrutura das varas da infância e juventude e fiscalização das corregedorias locais sobre o tempo de tramitação dos processos de adoção

e destituição do poder familiar. Os presidentes dos Tribunais de Justiça deverão providenciar estudos para instalar varas de competência exclusiva em matéria de infância e juventude nas comarcas com mais de 100 mil habitantes e informar à Corregedoria do CNJ se existem varas exclusivas criadas por lei, mas ainda não instaladas – como no caso de Lauro de Freitas. A Corregedoria Nacional de Justiça também determinou que as corregedorias dos Tribunais de Justiça dos estados fiscalizem o tempo de tramitação dos processos de adoção e de destituição do poder familiar para evitar reversões de guarda traumáticas e situações em que crianças permanecem anos em abrigos sem poder entrar na fila de adoção. Mais que isso, as corregedorias locais deverão investigar o magistrado que conduzir ações tramitando há mais de um ano, de forma injustificada, sem proferir a sentença. O ECA (Lei n. 8.069, de 1990) determina prazo máximo de 120 dias para conclusão nas ações

Vilas Magazine

l

21

l

Junho de 2014

de destituição do poder familiar. Os presidentes dos tribunais também deverão zelar pelo rápido andamento dos recursos interpostos contra as sentenças quando a tramitação superar seis meses sem julgamento. O CNJ espera assim garantir integralmente a previsão constitucional de dar prioridade absoluta aos processos que tratam dos direitos das crianças e adolescentes. A edição do provimento também marcou o Dia Nacional da Adoção, comemorado em 25 de maio. Os problemas verificados incluem ainda a falta de equipes multidisciplinares – psicólogos, assistentes sociais e pedagogos – do Poder Judiciário para auxiliar os juízes da infância e juventude na tomada de decisões. Os presidentes dos tribunais também deverão elaborar projeto de implantação progressiva das equipes ou, ao menos, de criação de núcleos multidisciplinares regionais efetivos. Ainda pela norma, a Corregedoria recomenda aos magistrados atuação integrada com as secretarias municipais de assistência social.


Professores, diretoria e alunos da Escola Municipal Edvaldo Boaventura comemoram os resultados do projeto Diário do Estudante

Escola municipal promove ação educacional incentivando a leitura e escrita aos alunos Nayara Lobo Free lance para a Vilas Magazine

E

ssa é uma questão quase filosófica e, ao mesmo tempo, estrutural. Há uma visão generalizada de que o Brasil necessita de melhorias, principalmente na área de educação. Mas, quais as mudanças que ela pode promover? Estudiosos e educadores investem em métodos e pesquisas, e são vários os resultados. O que constatamos na prática, no entanto, é que o mundo e as pessoas podem mudar a educação. Os modelos engessados e rigorosamente padronizados hoje cedem lugar a uma forma de atuação focada nas necessidades locais onde estão situadas as escolas. Ou seja: no contexto, na realidade dos alunos. Algumas instituições públicas de ensino já se mobilizam, por conta própria, promovendo ações que tornam o aprendizado mais dinâmico e prazeroso para os estudantes, e também estimulante para os professores. Pensando em como driblar as dificuldades mais acentuadas dos alunos da Escola Municipal Edvaldo Boaventura, localizada em Areia Branca, por exemplo, os educadores colocaram em prática o projeto “Diário do Estudante”, inspirado no filme “Escritores da Liberdade”. O objetivo é transformar um problema em oportunidade. O Diário do Estudante foi idealizado em 2013 por Iracema Ferreira, coordenadora da escola, com a proposta de desenvolver a leitu-

ra, escrita e produção textual dos alunos. “Um projeto ousado, que tem apresentado resultados satisfatórios porque temos conseguido fazer com que adolescentes que detestavam escrever, agora produzam textos dentro das normas ortográficas”, explica a coordenadora. A diretora da escola municipal, Tatiane dos Santos de Jesus, aposta na iniciativa e ressalta a importância da atuação dos professores. “As escolas públicas são muito rotuladas, e queremos quebrar essa visão. Existem pessoas engajadas em coisas positivas, muitos professores se importam em melhorar as condições de ensino. É necessário abrir as portas. Nossa escola é pública e está indo bem. Os alunos estão produzindo e precisamos valorizar os profissionais”, enfatiza. Mas, afinal, o que é o Dário do Estudante, e como ele pode auxiliar os alunos?

O Diário do Estudante é o momento em que toda a escola escreve. Todos os alunos, de todas as séries, recebem o seu diário, no qual podem refletir sobre um tema atual, que surge da necessidade mais acentuada no bairro. Iracema conta que havia uma deficiência muito grande dos alunos em relação à leitura e à escrita, e os educadores estudaram possibilidades que minimizassem os problemas. Foi quando ela teve a ideia de adaptar o diário de bordo do filme e aplicá-lo na escola. “A proposta era apresentar o filme para os professores e discutir como conseguir obter resultados satisfatórios para as dificuldades principais dos alunos, o que só foi possível com a atuação do colegiado escolar, formado por pais, alunos, professores e servidores. Depois da discussão, conseguimos que os professores e a comunidade abraçassem o projeto”, ressalta a coordenadora. De acordo com Iracema, a proposta inicial era escrever diariamente, daí o nome diário. Hoje, o diário é aplicado uma vez por semana e é aprimorado constantemente. “Fazemos uma reflexão das aplicações para tentarmos melhorar cada vez mais. Ele não é cristalizado e os temas surgem de acordo com as necessidades da escola, por unidade, trazendo algo

Tatiane dos Santos de Jesus, diretora da escola: “É importante valorizar os profes­so­ res. Sem eles, o trabalho não seria possível”. Vilas Magazine

l

22

l

Junho de 2014


Iracema Ferreira (esq.): “Me inspirei no filme Escritores da Liberdade para criar o projeto”. Luís Henrique (centro.), de 13 anos: “O que mais gostei é que ensina a gente a fazer redação em cima de um texto”. Professora Ana Paula Iglessias (dir.): “Acho que é uma questão de socialização - fazer alunos pensantes”. que vise o crescimento dos alunos. Está sendo recreativo para eles. É algo simples, gostoso de fazer e todos estão participando. O próximo tema é sobre a Copa do Mundo - Copa e Racismo, Copa e Consumo”, esclarece. Faz parte do projeto a leitura e a discussão dos diários com todos os professores, que valorizam, além da criatividade e do uso correto das regras gramaticais, a subjetividade dos alunos. “Trabalhamos em uma área de risco, e alguns alunos fazem desabafos”, revela Iracema, que se mostra feliz com os resultados: “Esse projeto é simples, mas significativo. É como um passo de formiguinha”. Tatiane conta que costuma passar aos alunos, em relação à necessidade de escrever bem: “Quando você lê, você é o mocinho, a princesa, mas quando você escreve, você faz seu mundo, não viaja no mundo que outro criou”. Ela percebe que os alunos estão gostando mais de produzir textos e há demanda deles para que o diário seja realizado duas vezes por semana. “Queremos que eles coloquem no papel o potencial que têm. Acreditamos em uma educação transformadora, que promova qualidade de vida, e os alunos tem consciência disso. Não há nada que os façam parar no momento da produção do diário”. Iracema comenta sobre os resultados que o projeto já trouxe para a vida dos alunos: “Eles participaram esse ano do concurso de poesias Tributo a Castro Alves, promovido no município, concorrendo com 400 alunos de toda a rede. Um deles ficou em 8º e outro em 10º lugar, o que é motivo de orgulho para todos nós da escola”. Ela fala também sobre a melhora de desempenho

“O projeto é uma atividade com­p lementar que permite a adequação do mesmo tema para várias séries. O resultado é contado pelos alunos. Quem já é bom, se torna melhor. Eles já conseguem expressar melhor no papel”. Tatiane dos Santos de Jesus.

nas provas de português, na disponibilidade para se apresentar em público e na disponibilidade à participação nos projetos da escola. A aluna do 9º ano, Majory Pereira dos Santos, de 16 anos, sempre gostou de ler e escrever e aprova o trabalho com o diário. “Ano passado, meu texto foi escolhido pela turma para ser lido numa gincana. Para mim foi uma boa experiência e continua sendo, e para os outros também, porque tem muito aluno com dificuldade. Eu mesma, já tomei bomba na prova porque não li corretamente a sentença, e isso me fez refletir”. Ela se mostra entusiasmada com a pos-

Majory Pereira dos Santos, de 16 anos, 9º ano: “O Diário me incentiva a escrcever”. Vilas Magazine

l

23

l

Junho de 2014

sibilidade de ecoar suas ideias, que outros possam saber o que ela pensa sobre os temas propostos: “Quem ler (o diário) vai ver o que me chamou a atenção pelo que eu que escrevi. O que adianta estar na escola e não aprender a dividir, partilhar experiências?”, questiona. Luís Henrique, de 13 anos, também do 9º ano, concorda com Majory: “Todo mundo que pega o diário sabe que o conteúdo vai ser compartilhado, e os temas são muito agradáveis. O que mais gostei é que ensina a gente a fazer redação em cima de um texto”. A professora Ana Paula Iglessias explica que acredita no projeto e se preocupa com a dificuldade de leitura e interpretação dos estudantes. No seu dia-a-dia ela tenta, não só apresentar um tema, mas pede também para falar da experiência deles, expressar suas opiniões. “Acho que é uma questão de socialização: fazer alunos pensantes”. Ela tenta trazer temas atuais para que os alunos possam refletir e se pronunciar, já que a maioria não gosta de escrever. “Eles já conseguem, pela escrita, ver o que está certo e errado no texto que escrevem. O processo é lento, mas percebo que o diário já tem ajudado bastante”, explica. Outro ponto bem enfatizado por Tatiane é a valorização da parceria entre a direção, os professores e a comunidade. “Percebemos no grupo um trabalho, um esforço para que saia do papel e ganhe força, graças a articulação da equipe. Estamos pouco a pouco trazendo a família para participar e se envolver com a escola. Esse projeto tem sido revolucionário para todos nós, da Edvaldo, porque acreditamos na educação pública e em um ensino que possa assegurar aos educandos a competição no mercado de trabalho de forma igualitária com alunos de escolas privadas”, conclui, orgulhosa.


SOLIDARIEDADE

Organização social procura dentistas voluntários em Lauro de Freitas

D

evolver o sorriso de crianças e jovens carentes. Este é o objetivo do Dentistas do Bem, rede de voluntariado especializado do mundo e principal projeto da TdB – Turma do Bem, uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) fundada em 2002, que tem como missão mudar a percepção da sociedade na questão da saúde bucal e da classe odontológica com relação ao impacto socioambiental de sua atividade. Lauro de Freitas é um dos 1.300 municípios brasileiros em que o projeto atua, presente em todos os estados, no Distrito Federal, em Portugal e em outros dez países da América Latina (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru e Venezuela). Em dez anos de atividade, mais de 44 mil jovens já foram encaminhados ao dentista. Todo o atendimento é realizado por dentistas voluntários, que atendem crianças e adolescentes de baixa renda, em seus próprios consultórios, proporcionando-lhes tratamento odontológico totalmente gratuito, até completarem 18 anos. Curativo, preventivo e educativo, o tratamento é completo, incluindo, se necessário, radiografias, ortodontia, próteses e implantes, por exemplo. Os pacientes são selecionados por grau

de necessidade em triagens que envolvem crianças de 11 a 17 anos e são realizadas em escolas da rede pública ou organizações sociais. A seleção é feita por meio da aplicação de um índice de prioridade, que beneficia as crianças com problemas bucais mais graves, mais pobres e mais próximas do primeiro emprego. Em Lauro de Freitas, o projeto Dentistas do Bem é coordenado pela cirurgiã-dentista Patrícia Thyemi Sato, que é responsável pelas triagens. Os jovens selecionados são encaminhados para os onze dentistas voluntários da cidade. Atualmente, 37 jovens já estão em tratamento. Mesmo com o esforço e a dedicação desse grupo, há crianças e jovens no município que já passaram por triagem e foram selecionados, mas não iniciaram o tratamento, estão na fila de espera, porque não há vagas. Para solucionar este problema, o Dentistas do Bem precisa de mais dentistas voluntários dispostos a atender pelo menos um jovem em seu consultório. Para o dentista se cadastrar, basta acessar o site www.turmadobem.org. br e fazer o download do Manual do Dentista Voluntário, preencher a ficha de cadastro, que deve ser assinada e enviada pelos Correios, por fax ou e-mail (digitalizada). Mais informações sobre o projeto, pelo e-mail: dentistadobem@tdb.org.br Patrícia Thyemi Sato é dentista voluntária, coordenadora e responsável pelas triagens dos jovens que serão atendidados pelo projeto Dentistas do Bem, em Lauro de Freitas

Vilas Magazine

l

24

l

Junho de 2014

Rede oferece cursos para o mercado de beleza

O

Instituto Embelleze, rede de franquias que oferece cursos de capacitação para o mercado da beleza, chega a Lauro de Freitas, disponibilizando 15 cursos diferentes, incluindo formação de cabeleireiros, manicures, pedicures, maquiadores, entre outros. Os empreendedores da iniciativa são Bruno Heleno e Ana Carolina Ribeiro. Segundo ele, os cursos são ideais não apenas para quem busca um emprego como também para quem sonha em abrir seu próprio estabelecimento. “A formação por uma rede reconhecida faz uma grande diferença para quem quer buscar um emprego, prestar serviços como autônomo ou mesmo abrir seu próprio salão, pois a pessoa terá acesso as melhores metodologias, técnicas, produtos e também as últimas tendências do mundo da beleza,” afirma. Maior rede da América Latina voltada à formação de profissionais de beleza, o Instituto Embelleze possui 360 unidades, em todos os estados brasileiros, e que juntas já formaram mais de 600 mil profissionais. O Brasil é o terceiro país que mais consome produtos e serviços de beleza, perdendo apenas para as potências econômicas Estados Unidos e Japão. Segundo o Data Popular, as famílias brasileiras investiram cerca de R$60 bilhões no último ano e o setor cresceu 124% na última década. Estima-se que quase seis milhões de pessoas sejam empregadas por esse setor. Mais informações sobre os cursos pelo tel.: (71) 3378-8400.


Grupo promove eventos literários gratuitos

A

Confraria de Artistas e Poetas pela PAZ - CAPPAZ, é formada por um grupo de pessoas que escrevem poemas e outros textos com mensagens de paz, respeito, ecologia, meio ambiente, dentre outros assuntos, promove gratuitamente recitais, oficinas de leitura e outros eventos literários, em escolas públicas, asilos e instituições diversas, com leitura de textos, declamações, contam estórias, etc. Detalhes sobre o projeto podem ser obtidos com Vera Lúcia Passos Souza, professora, poeta e presidente nacional da confraria pelo e-mail: veraluciapassossouza@yahoo.com.br

Projeto Crescer precisa de profissionais voluntários para ajudar em ações sociais

A

Associação Projeto Crescer está precisando de uma psicopedagoga voluntária para ajudar no trabalho de reforço escolar e alfabetização que realiza com meninos, de maneira mais especializada. Muitos menores assistidos pela organização chegam aos 12 anos sem saber ler, mesmo com ajuda. A instituição precisa também de voluntarios que tenham carro utilitário e que possam apanhar doações da comunidade. O Projeto Crescer não possui carro e sobrevive de doações e muitas vezes tem que dispensar pela falta de um veículo utilitário que faça a coleta. Voluntários que possam ajudar, pelo menos uma vez por semana, integrando a equipe do projeto Sua Nota é um Show de Solidariedade, na seleção de cupons ficais e no setor administrativo. A Associação Projeto Crescer oferece, a 13 anos, aulas de música com percussão, violão e

pandeiro, aula de futsal, capoeira, inglês básico, informática, reforço escolar e três refeições diárias para 100 crianças e adolescentes da comunidade Lagoa dos Patos. A instituição atua com encaminhamentos de diversas áreas (consultas médicas, oftalmológicas, dentistas, psicólogos, orientação jurídica, cursos profissionalizantes e empregos, tanto para as famílias atendidas pelo Projeto Crescer como também da comunidade. A instituição sobrevive de doações e para dar continuidade ao seu trabalho conta com a parceria de algumas empresas e pessoas físicas da região, que acreditam e acompanham o trabalho que desenvolve. Contatos com Raimunda Araújo, coordenadora do Projeto Crescer (Rua Marilia Tereza dos Santos, 328, Ampliação Projeto Crescer. Lauro de Freitas. Tels.: (71) 3288-3503 / 8186-7745. E-mail: c_rescer@hotmail.com de segunda a sexta-feira das 7h30 às 17h30.

Simões Filho inaugura projeto educacional

F

oi assinado dia 21 de maio, na Câmara de Vereadores de Simões Filho, convênio entre a Fundação Volkswagen e a Secretaria Municipal de Educação, a fim de implantar o projeto “Aceleração da Aprendizagem” no município. A iniciativa capacita educadores e gestores com o objetivo de diminuir a distorção idade-série, corrigindo o fluxo escolar.

O Projeto Crescer atua a 13 anos assistindo crianças e jovens da região da Lagoa dos Patos, mantida por doações de pessoas, empresas e parceria de profissionais voluntários da região Vilas Magazine

l

25

l

Junho de 2014


REGIÃO

U

Plano de enfrentamento ao uso de drogas exclui Região Metropolitana

suários de crack e outras substâncias psicoativas vão receber atenção especial do governo do Estado, com o Plano Emergencial de Enfrentamento às Drogas, elaborado em parceria pelas secretarias estaduais da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e da Saúde. O plano foi apresentado pelo secretário da Justiça Almiro Sena durante a reunião do Comitê Executivo do programa Pacto pela Vida no mês passado. Segundo Sena, o plano, que é dividido em três ações básicas, será implantado pelo menos de junho a dezembro nas áreas onde se verifica maior número de pessoas fazendo uso de crack e outras substâncias, em especial na região central de Salvador. Não foram divulgados planos de estender a ação à Região Metropolitana. Simões Filho e Lauro de Freitas figuram entre os municípios mais violentos do país muito em função, de acordo com a polícia, do uso de drogas. O secretário explicou que o trabalho vai começar com o projeto ‘Corra pro Abraço’. Uma equipe multidisciplinar, incluindo psicólogos, assistentes sociais e artistas, vai fazer a busca ativa dos usuários por meio de abordagens lúdicas para conquistar a confiança e retirá-los das ruas. “Os usuários já demonstraram que querem ser abordados, mas não aceitam a abordagem tradicional feita pela polícia”. A outra ação, segundo Almiro Senna, serão dois Pontos de Cidadania móveis, que vão receber as pessoas encaminhadas pela equipe do ‘Corra pro Abraço’. Nos espaços móveis, os usuários poderão tomar banho, descansar e receber orientações de saúde, para redução de danos no uso de drogas e informações para a obtenção de documentos. A terceira ação será o Bahia Acolhe. O Estado vai reservar espaços para abrigar usuários de substâncias psicoativas. Os abrigos vão funcionar ininterruptamente, 24 horas por

dia. Não será permitido o uso de drogas, mas se a pessoa chegar sob o efeito de substância psicoativa terá acesso ao equipamento. O Sistema Bahia Viva também vai dar suporte, por meio de convênios com 12 comunidades terapêuticas para tratamento de usuários. “Temos hoje cerca de 1,5 mil vagas por ano para tratamento gratuito. Basta procurar a SJCDH e as pessoas serão examinadas por uma equipe multidisciplinar para avaliação. Muitas vezes a solução não é comunidade terapêutica, mas outro tipo de acompanhamento”, acrescenta. O secretário Cezar Lisboa disse que o governo já desenvolve o Bahia Acolhe para moradores de rua, porém o segmento dos usuários de drogas é mais vulnerável e precisa de trabalho específico. “Era preciso uma atividade articulada e coordenada que permitisse integrar os vários passos para acolher e fazer o tratamento destas pessoas”. CRACK A facilidade de acesso e o baixo custo do crack estão fazendo com que a droga se alastre pelo país, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). Para a entidade, o crack está substituindo o álcool nos municípios de pequeno porte e áreas rurais. Nos grandes centros, uma pedra de crack custa menos de R$ 5. Dentre os 4,4 mil municípios pesquisados, 89,4% indicaram que enfrentam problemas com a circulação de drogas em seu território e 93,9% com o consumo. O uso de crack é algo comum em 90,7% dos municípios, incluindo Lauro de Freitas. A confederação lançou o portal Observatório do Crack para acompanhar a situação dos municípios, com informações sobre o consumo, os investimentos e os resultados das ações de combate à droga. Não há dados relativos a Lauro de Freitas. “Verificamos que o uso de crack se alastrou por todas as camaVilas Magazine

l

26

l

Junho de 2014

VÍCIO Reunião do Comitê Executivo do pro­­grama Pacto pela Vida (abaixo): en­fren­ tamento às drogas atende apenas a capital

das da sociedade, a droga que, em princípio, era consumida por pessoas de baixa renda, disseminou-se por todas as classes sociais”, apontou a pesquisa. O custo efetivo das ações de combate ao crack e outras drogas nos municípios chega a mais de R$ 2,5 milhões. De acordo com o CNM, faltam profissionais capacitados e verbas destinadas para a manutenção das equipes e dos centros de atenção que deveriam estar disponíveis aos usuários. O relatório mostra que 63,7% dos municípios enfrentam problemas na área da saúde de-


CAMILA SOUZA / GOVBA

RAUL GOLINELLI / GOV/BA)

vido à circulação da droga. A fragilidade da rede de atenção básica aos usuários, a falta de leitos para a internação, o espaço físico inadequado, a carência na disponibilidade de remédios e a ausência de profissionais especializados na área da dependência química são os principais entraves apontados pelos gestores municipais. Em relação à segurança pública, os principais problemas estão relacionados ao aumento de furtos, roubos, violência, assassinatos e vandalismo. Existem ainda apontamentos em relação à falta de policiamento nas áreas que apresentam maior vulnerabilidade. Outra questão revelada pela pesquisa é a fragilidade da rede de Proteção Social Especial e do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) que tem como objetivo trabalhar as demandas dos usuários de drogas. Estes serviços são deficitários em 44,6% dos municípios. De acordo com a pesquisa, um dos grandes problemas é a falta de controle das fronteiras do país. “O efetivo policial é pequeno, mal remunerado e pouco treinado para enfrentar a dinâmica do tráfico de drogas.” Outro fator relevante, segundo a Confederação Nacional de Municípios, é o papel que as indústrias produtoras de insumos utilizados para o preparo do crack desempenham. “A grande questão é a fiscalização da venda desses produtos, que atualmente é feita de maneira insuficiente”, afirma a entidade.

O governador Jaques Wagner durante cerimônia de assinatura da ordem de serviço

T

Estado investe R$ 4 milhões na revitalização de terreiros

erreiros e templos de matrizes africanas em Lauro de Freitas, Salvador, Camaçari, Cachoeira e Maragogipe serão reformados e revitalizados com recursos do governo do estado. O conjunto de intervenções totaliza R$ 4 milhões em investimentos. A ordem de serviço foi assinada no mês passado pelo governador Jaques Wagner (PT) e por representantes da Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro-Ameríndia (AFA) e da Associação Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu (Acbantu). “São matrizes fundamentais na formação do povo brasileiro e por isso temos o dever de reconhecer a importância dos terreiros para nossas tradições e cultura”, afirmou o governador. O documento garante os recursos para a execução da terceira e quarta etapas, do total de seis, da parceria entre a Acbantu e o governo. Já foram contemplados pelo projeto 24 terreiros que compõem a entidade. Outros 28 estão em reforma. Já a parceria com a AFA projeta contemplar mais dez territórios culturais de matrizes africanas. A ordem de serviço tem o objetivo de atender a demandas históricas dos representantes das religiões de matrizes africanas, referentes à reforma e conservação de terreiros, importantes patrimônios cultuVilas Magazine

l

27

l

Junho de 2014

rais baianos. No total, os convênios contemplam 64 terreiros com obras de recuperação de telhados, instalações elétricas e hidráulicas, ampliação de estrutura física, delimitação de terrenos e contenções. A Associação Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu foi criada em 2000 com o objetivo de aglutinar pessoas e grupos para dar visibilidade à história da civilização negra brasileira, resgatando as tradições e buscando garantir que os povos e comunidades tradicionais afrodescendentes usufruam, de fato, dos direitos civis e políticos inerentes à nação brasileira, nas áreas de terra, educação, saúde, cultura, respeito religioso, trabalho, segurança alimentar e nutricional, entre outros. A Associação Brasileira de preservação da Cultura Afro Ameríndia é uma instituição sem fins lucrativos, criada pelo desejo de tornar visíveis as raízes africanas e indígenas, que foram preservadas nas comunidades de terreiro e muito contribuíram na formação do povo brasileiro. O objetivo da AFA é contribuir para a preservação e o resgate do valor histórico-cultural e religioso das comunidades de terreiro e da floresta, assim como na difusão dos valores sociais herdados dos povos africanos e indígenas, promovendo o seu desenvolvimento.


ESPAÇO ABERTO

Resolver conflitos sem brigas e sem demora agora é possível Andréa Alves de Sá

E

ntende-se como advocacia colaborativa a atuação de um advogado de forma voluntária para a resolução de um conflito sem necessidade de acionar o poder judiciário, onde as partes envolvidas agem no sentido de resolver rapidamente suas questões ajudando-se mutuamente. Criada nos EUA por Stuart Weeb para atuar na área de família, a advocacia colaborativa ampliou a área de atuação para as mais variadas situações. Fundamentada na concepção que o conflito faz parte do ser humano e que não precisa ser encarado como algo necessariamente ruim e doloroso, esse tipo de advocacia se concentra na organização e resolução de problemas concretos, não importando o grau de complexidade deles. A prática colaborativa tem algumas ca­racterísticas básicas, como, assinatura de um acordo de participação, descrevendo a natureza da questão e o

que é possível ser alcançado na discussão; concordância das partes em usar de boa fé nas negociações; cada parte pode ser representada por um advogado diferente, mas é possível a resolução do conflito apenas com a presença de um só advogado (colaborativo), dentre outras. Esta forma de resolução de conflitos permite que as partes possam receber orientação de seus próprios advogados, sem utilizar o caminho judicial. Por estarem comprometidos em não levar aos juízes as demandas naquele caso específico, os advogados deixam de representar uma ameaça mútua, criando um espaço de confiança onde é possível trazer informações e documentos necessários para ajustes criativos e eficazes na busca da resolução daquele conflito. Entre algumas das vantagens advindas da escolha pela advocacia colaborativa destaca-se a possibilidade de negociação de uma solução aceitável, preservando o companheirismo e respeito entre as partes envolvidas além da redução de custos financeiros utilizados em batalhas judiciais e a redução do tempo para resolução das

controvérsias e processos e do desgaste emocional decorrente das audiências e demais ritos judiciários. As áreas de atuação da advocacia colaborativa são vastas, podendo ser utilizada para quase todos os problemas cotidianos. Na área de família, por exemplo, um divórcio ou fim de um relacionamento de longo prazo é sempre uma questão sensível e pessoal, não podendo ser tratada com uma abordagem única, por envolverem muitos direitos de parte a parte. Nas questões cíveis, como problemas comerciais, sucessões, conflitos no campo da saúde, de consumo, construções, distúrbios de vizinhança, conflitos escolares, conflitos oriundos da internet, prestação de serviços profissionais de diversas naturezas, entre outros, essa forma de resolução de conflitos ajuda a manter as relações de maneira respeitosa.

Andréa Alves de Sá é advogada (OAB 15821)

ORIENTAÇÃO AOS LEITORES E TOMADORES DE SERVIÇOS A revista Vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Pessoas físicas e jurídicas de má fé podem utilizar um veículo de comunicação para fraudar e ludibriar os leitores, ou induzi-los em erro. A fim de evitar prejuízos, recomendamos que os leitores avaliem e busquem informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CO­NAR – Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. A revista Vilas Magazine não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, sobretudo quando não se pode deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. Com o objetivo de zelar pela integridade e cre­di­bilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições, a revista se reserva o direito de recusar ou suspender a vei­culação de anúncios enganosos ou abusivos que causem constrangimentos ao consumidor ou a empresas. Vilas Magazine

l

28

l

Junho de 2014


CONSUMIDOR

Consumidor poderá cancelar TV paga sem falar com atendentes

U

ma das maiores dores de cabeça que qualquer consumidor pode enfrentar no Brasil é cancelar um serviço de TV por assinatura. Trata-se de um dos principais motivos de queixa junto ao Procon e à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Os dados mais recentes disponibilizados pela agência indicam um crescimento de mais de 46% no volume de reclamações sobre serviços de TV por assinatura no período de apenas um ano. Os problemas cresceram em proporção muito superior à expansão do serviço de TV por assinatura no país, que foi de 11% em 2013. O principal motivo (40%) das queixas é relativo a cobranças. O segundo (15%) está relacionado a dificuldades de cancelamento. Nenhum outro serviço monitorado pela Anatel apresenta tantos problemas quanto a TV paga quando se trata de cancelar a assinatura. Mesmo assim, de acordo com o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, cerca de 30% das reclamações registradas anualmente são relativas a dificuldades impostas para o cancelamento de serviços. Profissionais de marketing explicam que o “apego” das operadoras aos seus clientes está fundado no alto custo da conquista de novos clientes ou recuperação dos antigos. O problema é que, em vez de convencer estes a permanecer, oferecendo melhores preços, bons serviços e atendimento correto, as operadoras optam por dificultar o desligamento. A via crucis começa pelo atendimento telefônico. Assim que se anuncia a intenção de cancelar a assinatura o consumidor é submetido a uma interminável espera, passando de atendente em atendente e sendo obrigado a repetir vez após outra todos os seus dados pessoais. A ideia é vencer pelo cansaço, mais do que apenas ser incompetente no atendimento. Mesmo depois de vencida essa etapa, a operadora pode simplesmente “cometer um erro” e não efetivar o cancelamento, continuando a cobrar a assinatura. Tudo isso poderá ter um fim a partir de agosto, quando a Anatel anunciará a exigên-

cia de que as operadoras disponibilizem o serviço de cancelamento por atendimento eletrônico, sem a necessidade de passar por um funcionário sequer. Além disso, está em análise na Câmara dos Deputados o projeto de lei 5207/13, da deputada Flávia Morais (PDT-GO), garantindo aos assinantes de TV paga o cancelamento automático por telefone ou pela internet. A cada 100 domicílios do país, mais de 28 já contam com serviço de TV por assinatura. Segundo a Anatel, o Brasil tem mais de 18 milhões de assinantes de TV.

Vilas Magazine

l

29

l

Junho de 2014

A participação do serviço prestado via satélite representa mais de 61% dos assinantes, enquanto o serviço a cabo alcança 38%. O grupo Telmex (Claro/Embratel/NET) aparece em primeiro lugar no mercado, com 53% dos clientes. Em seguida estão o grupo Sky/DirecTV com 29%, a Oi com 4,5%, a GVT com quase 4% e a Telefônica com 3,2%.


TURISMO

Navegando hoje e sempre

V

iajar de navio é uma experiência fascinante, seja no Brasil ou no exterior. É melhor maneira de se tirar férias, pois é uma mescla de alegria e sonho. Se o mar apaixona, o navio fascina. Cada viagem é uma nova descoberta. Quando se planeja uma viagem, a expectativa é sempre a melhor. Ninguém pensa que alguma coisa possa dar errado. Particularmente quando se decide por um cruzeiro marítimo, aí então a expectativa cresce, afinal existe toda aquela ‘aura’ de romantismo, No Oasis of the Seas, dias ensolarados, entretenimentos variados, enfim, de dias passageiros podem se divertir perfeitos. em um carrossel tradicional A escolha do navio e do roteiro são importantes numa das três ruas do navio. para essa expectativa. Mas em geral cordialidade e Num anfi-teatro a céu aberto, sorriso estão sempre presentes nos rostos de todas as mergulham na piscina acrobatas tripulações. do Aquatheater. Num navio não falta nada. A parte de fitness, academia de ginástica + spa + salão de beleza, a No maior navio de cruzeiros do mundo, o Oasis of the Seas, que piscina com espaços amplos com cadeiras confortáveis, bares diversos, pertence a Royal Caribbean International, por exemplo, os hóspedes cafés, lojas com uma boa variedade de produtos, um teatro enorme podem caminhar no Central Park, que é um jardim tranquilo repleto que apresenta ótimos shows, cassino, biblioteca, sala de jogos, espaço de árvores de verdade com lojas e vários restaurantes refinados. Os para crianças, e uma programação diária para todos os gostos e idades. mais aventureiros encontram atrações como os simuladores de surfe, A gastronomia e entretenimento dos navios modernos merecem paredes de escaladas e tirolesa. Pista de patinação no gelo, bares que um capítulo à parte, são excepcionais. flutuam no ar e outras inovações fazem parte desse extraordinário equipamento. MANUAL DO PASSAGEIRO DE PRIMEIRA VIAGEM Identificados anteriormente como verdadeiros “resorts flutuantes”, hoje os navios O que você precisa saber antes de embarcar ganham nova denominação, seja ela pelo tamanho, restaurantes, entretenimento ou por u BAGAGEM serem considerados o próprio “destino”: essas Alimentos e bebidas são retidos no check-in mas devolvidos no fim da viagem naves são chamadas de “cidades flutuantes”, Recomenda-se não exceder duas malas por pessoa dotadas de uma fantástica estrutura de lazer. Etiquete as malas com dados pessoais e as informações do navio A maioria dos cruzeiros marítimos ainda u NO NAVIO são sinônimo de belas paisagens e lugares Os gastos são sempre em dólar; as companhias exigem depósito caução ou cartão de maravilhosos e o Brasil oferece ambas as opcrédito internacional ções. Afinal, o segmento é o que mais cresce Fique atento aos horários das lanchas nas paradas e programe bem as atividades em terra no mercado internacional do turismo. u EMBARQUE Brasil, Caribe, Europa e Alasca são a Algumas empresas oferecem check-in on line evolução natural de um cruzeirista brasileiro. Programe-se: o embarque termina duas horas antes da partida e o check-in só começa Um cruzeiro marítimo é uma experiência depois das 11h inesquecível e, considerando-se que estão u DOCUMENTAÇÃO incluídas no preço da viagem despesas de Para viagens nacionais, basta RG ou CNH válidos; em rotas internacionais, leve o pastransporte, hospedagem e alimentação, acasaporte e vistos ba saindo menos oneroso do que em geral se imagina. Vilas Magazine

l

30

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

l

31

l

Junho de 2014


DIA DOS NAMORADOS

Me beija

AMOR Ele é o início de tudo e, para várias pessoas, é realmente tudo: mas se não combinar, já era. Talvez, essa força toda que damos ao beijo seja porque ele é o mais puro significado do desejo de estarmos junto ao outro

E

le mexe com 29 músculos, as batidas do coração aumentam de 60 para 120 por minuto e acontece uma queima de no máximo 12 calorias. É verdade o beijo pode fazer tudo isso. E além desses benefícios, essa manifestação de sentimentos proporciona sensações maravilhosas pois mexe com os sentidos humanos. De forma semântica, beijo quer dizer a ação de tocar com os lábios em alguém. Mas, emocionalmente, o beijo pode ser visto como uma mudança na vida de qualquer pessoa, pois logo que acontece, tudo passa ser diferente. Nesse momento, deixamos a condição de “boca virgem”, que tanto incomoda os adolescentes, deixamos de ficar sozinhas na balada conquistando talvez um namorado e saimos da solteirice quando ele é dado na igreja durante um casamento. Quer dizer, o beijo está sempre nas bocas. Porém mesmo assim, mitos aparecem como o tradicional infantil “olha, beijar dá sapinho”. Mas os especialistas garantem que isso é lenda, já que beijo não passa doença. A quantidade de vírus que existe na saliva é insignificante, beijo não passa nem Aids. Contudo se existir uma ferida na língua ou na gengiva, pode ser um risco, pela presença do sangue. Passada a barreira do medo de beijar os outros, o que impressiona no beijo é o seu poder de atrair ou repelir a outra pessoa. Para várias pessoas, o beijo é o começo de um relacionamento. Se a pessoa não gostar do que sentiu no início, já era. Somente com bastante boa vontade para seguir adiante. Durante o ato de beijar, utilizamos três sentidos juntos: o paladar, o tato e o olfato. Existem pessoas que gostam, ainda, de beijar com os olhos abertos, para admirar o companheiro, e aí entra mais um sentido, a visão. Por isso, o beijo mexe tanto com nossas emoções e sensações. Especialistas informam que, durante o beijo, não sentimos somente o gosto da saliva, mas também da alma do outro. Beijar sintetiza a personalidade do indivíduo e é um parâmetro de afinidade. Além disso, ele pode ser inesquecível na relação entre duas pessoas. Vilas Magazine

l

Quando saímos do período de amizade ou paquera e beijamos, alguma coisa se altera. E quase sempre podemos perceber como a outra pessoa é, por meio de um beijo apenas: quando a boca está rígida demais, descoordenada, mostra que a pessoa é mais controladora e dura. Já a boca muito mole, em geral significa que a pessoa está com receio de se entregar. O beijo úmido demais pode passar um perfil possessivo, ou até que a pessoa está sedenta do outro. O beijo é a primeira manifestação de intimidade entre dois indivíduos, sendo a concretização de um desejo de contato físico. Por isso ele marca tanto. Beijar ainda quer dizer uma transmissão de afetividade. Por isso ele desaparece quando as coisas não estão bem. Alguns casais seguem até fazendo amor mas não acontece mais o beijo. E como está associado a sexualidade, o beijo ainda pode ser amadurecido junto com ela. A sexualidade é aprendida e trabalhada com as experiências, e o beijo é uma das expressões ligadas a ela. Aquela conversa de que fulano não beija direito, é besteira. Havendo química, encaixe e emoção, a pessoa pode ensinar como gosta de ser beijada. QUANDO AS BOCAS SE ENCONTRAM Os psicólogos garantem que os benefícios proporcionados pelo beijo são vários, dependendo do contexto em que acontece. Até os beijos “sem compromisso” dados, aqueles conhecidos na hora do “ficar” podem trazer bons efeitos. Do ponto de vista orgânico, durante o beijo, como em qualquer exercício físico, a pessoa estimula a liberação de en32

l

Junho de 2014


fatores químicos e físicos que tornam o ato em uma fonte de bem-estar podem até colaborar na recuperação de indivíduos que sofrem de depressão, por exemplo. O beijo ainda pode ajudar com a formação da autoestima e imagem do indivíduo, na superação de situações difíceis, e acelerar processos de cura em caso de doenças físicas ou emocionais.

dorfinas no cérebro, elementos associados às sensações de prazer. Da mesma maneira, um beijo ainda provoca a queima de calorias, de dez a 15 a cada dez segundos, transformandose uma atividade maravilhosa de se praticar. Juntando-se esses aspectos físicos aos de intimidade, como por exemplo: aceitação, respeito, tolerância, pode-se notar uma deliciosa sensação de bem-estar e relaxamento que ajuda no estabelecimento de condições favoráveis para o melhor desenvolvimento da intimidade e sexualidade do casal. Logo não é exagero afirmar que beijar mexe com todo o corpo da pessoa, desde o cérebro até o fluxo sanguíneo. Mais do que trabalhar com sentimentos de vínculo e carinho, ele mexe com os hormônios e neurotransmissores e aumenta os batimentos cardíacos, provocando a dilatação dos vasos sanguíneos e melhorando a sua oxigenação. Junto com a endorfina, podemos incluir a dopamina, a serotonina, a oxitocina e adrenalina, que causam a euforia e o prazer que nós percebemos normalmente enquanto beijamos

alguém que gostamos muito. Em todas as situações, o importante é que o beijo seja livre, sincero e espontâneo. Os

Vilas Magazine

l

33

l

Junho de 2014

DICAS PARA TORNAR O BEIJO AINDA MAIS GOSTOSO uTrate dos lábios como da pele: lábios com pequenas rachaduras e ressecados não atraem tanto. Utilize hidratante próprio para lábios e protetor solar. uUse muito gloss, batom delicado ou até um hidratante para lábios logo no período da manhã. Não esqueça o protetor solar! Lábios macios e molhados são interessantes e chamam atenção. Não importa se são espessos ou finos, o importante é a textura e um belo sorriso neles – bom humor é fundamental! E beijo adora quem é alegre. u Atenção com os produtos de sabor amargo. Utilize-os apenas quando estiver longe do seu companheiro(a). uOs homens têm vergonha de cuidar dos lábios, mas é aconselhado que as mulheres comprem vaselina líquida, e usem nos lábios quando deitar à noite. Acordarão prontos para receber vários beijos. No mais, aproveitem o que há de mais gostoso: bastante carinho e atenção.


COMPORTAMENTO

METABOLISMO ACELERADO Uso de termogênicos para aumentar a temperatura corpo­ral e queimar gordura vira moda entre os frequentadores de academia, mas especialistas alertam para os riscos

E

ntre os frequentadores de academias, a moda agora é o uso de suplementos que aumentam a temperatura corporal e aceleram o metabolismo. Tudo para ajudar a eliminar os quilinhos a mais. Os chamados termogênicos também têm efeito estimulante e frequentemente são usados minutos antes do treino para dar aquele “up” na disposição. Especialistas dizem que o consumo do produto está tão elevado que pessoas de fora do circuito das academias se mostraram curiosas quanto aos efeitos do suplemento. “Até quem foi sedentário durante a vida inteira já me perguntou sobre os termogênicos”, afirma Mirtes Stancanelli, nutricionista esportiva e professora da Unicamp. “Tem gente que chega no consultório com uma sacola cheia desses suplementos e vai despejando os vidros em cima da mesa, querendo saber o que tem ali”, relata o endocrinologista Walmir Coutinho, presidente eleito da Associação Internacional para o Estudo da Obesidade. Fernanda Pisciolaro, nutricionista responsável pelo departamento de nutrição da Abeso (Associação para o Estudo da Obesidade), conta ainda que responde a perguntas sobre os termogênicos diariamente. “Todos querem saber se eles emagrecem.” A curto prazo, esses termogênicos poderiam favorecer levemente Vilas Magazine

l

o emagrecimento, desde que vinculados a atividade física intensa. “Se você vai à praia, fica bronzeado por causa da exposição ao Sol, e não por causa do bronzeador”, brinca Isabela Pimentel, nutricionista do Hospital do Coração. “Da mesma forma, o exercício é o principal responsável pelo emagrecimento nessa associação.” Por isso, ela questiona se vale mesmo a pena usar o produto. O programador e designer Kleber Lehpamer, 27, usou termogênicos durante um ano para acelerar a perda de peso, e diz que o produto ajudou. “É bom porque o suplemento te dá mais energia, mas sozinho ele não faz nada. Sempre treinei diariamente, e na época em que queria emagrecer fazia dieta”, diz. Ele conta, porém, que não procurou acompanhamento médico. “Sei que fiz errado porque não me consultei com um nutricionista, mas só usei os mais fracos e regularizados no Brasil, e não tive nenhum efeito colateral.” A lista de possíveis efeitos adversos inclui insônia, palpitação, au34

l

Junho de 2014


mento da frequência cardíaca, gastrite, aumento da pressão arterial e irritabilidade excessiva. Por isso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que pessoas interessadas em usar suplementos alimentares solicitem auxílio de um nutricionista ou médico para a identificação de produtos seguros e regularizados. A analista administrativa Maria Luiza dos Santos, 30, diz que também emagreceu com o uso de termogênicos. “Estava com depressão e pesava mais de 100 kg. Era a única coisa que me dava disposição para malhar”, conta. Ela diz ainda que a insônia e o tremor são seus companheiros de malhação. “Já fiquei tremendo e depois da aula tive que correr para passar”. Depois de quase um ano de uso, Maria Luiza procurou uma nutricionista, que desaconselhou o consumo dos termogênicos. A especialista indicou um termogênico natural, à base de ginseng, guaraná e catuaba para lhe dar mais disposição. “Mas con-

P

fesso que sempre tenho um mais forte de reserva.” O maior perigo mora nos suplementos proibidos – e bastante populares em sites e redes sociais. Desde 2012, são proibidos a venda e o uso no Brasil de suplementos alimentares com a substância DMAA (dimethylamylamina), presente em termogênicos importados ilegalmente para cá, como Jack3D, OxyElite Pro e Lipo-6 Black. O DMAA é associado a efeitos tóxicos no fígado. Nos EUA, o DMAA é legal, embora a FDA (agência que regula medicamentos nos EUA) tenha retirado alguns lotes do produto “OxyElite” do mercado em novembro do ano passado após uma revisão de 46 prontuários médicos feita pelo Departamento de Saúde do Havaí. O relatório indicava que 27 pacientes haviam consumido o OxyElite Pro antes de chegar ao hospital com falência hepática – uma pessoa morreu. Monique Oliveira / Folhapress.

Mulheres invisíveis

edi para algumas paquerada. Eu me tornei invimulheres falarem sível, transparente, deixei de sobre menopausa. ser vista como mulher”. A maioria não reA queixa mais recorrente Mirian Goldenberg clamou muito das famosas é a de sensação de invisibiondas de calor. Elas disseram lidade. Muitas não aceitam que é muito mais difícil aceitar as mudanças que não sentem mais desejo sexual e, pior ainda, Muitas mulheres psicológicas, corporais e sexuais. que não são mais consideradas sexualmente se queixam da falta Uma arquiteta de 49 anos disse “A maior atraentes. de desejo sexual mudança é a falta de tesão. Eu tinha uma vida Afinal, existe vida sexual depois da menona menopausa e sexual bastante ativa e gostosa. Amo meu mapausa? de que não se rido, mas não tenho mais vontade de transar Uma professora de 64 anos respondeu: “Tecom ninguém, nem com ele nem com o Chico nho muitas amigas que não fazem mais sexo. Na sentem atraentes Buarque nem com o George Clooney. Sem tomar verdade, acho que elas nunca gostaram. A idade hormônios ou fingir orgasmos, será que existe foi só uma desculpa para elas se livrarem da vida sexual depois da menopausa?”. obrigação na cama. É curioso que minha mãe, minhas tias e avós Ela ainda se queixou de depressão, ansiedade e insônia.”Estou nunca se queixaram da menopausa. Por que será que as mulheres vivendo uma montanha-russa emocional. Passei a ter ataques de das novas gerações reclamam tanto de crises na menopausa?”. pânico. Tornei-me ansiosa, irritada, deprimida. Sinto-me exausta, Ela concluiu: “Minha vida sexual ficou muito melhor depois da sem energia. Tenho insônia todas as noites. Tomo calmantes, menopausa. Conheço mais o meu corpo e me sinto mais segura. antidepressivos e faço terapia. Todo mundo diz que vai passar. Não tenho vergonha de dizer o que me dá prazer. Para mim, nunca Quando?”. faltou homem, pelo menos até agora. Sabe que muitos homens, Muitas são as reclamações a respeito da decadência do especialmente os mais jovens, preferem mulheres mais maduras, corpo. As mulheres se queixam, principalmente, da dificuldade experientes e interessantes?”. para emagrecer. MIRIAN GOLDENBERG antropóloga, professora da UniUma estilista de 53 anos contou: “Engordei dez quilos e não versidade Federal do Rio de Janeiro e autora de “A Bela consigo emagrecer. Sempre fui uma mulher bonita, sensual, tive muitos namorados. Agora não recebo mais elogios, não sou mais Velhice” (Ed. Record). miriangoldenberg@uol.com.br

Vilas Magazine

l

35

l

Junho de 2014


NUTRIÇÃO

Consumir água regularmente ajuda a hidratar a pele

A

água é uma das mais poderosas fontes que hidratam e fazem bem ao nosso corpo, além de proporcionar bem-estar. Ela auxilia na regularização de quase todas as funções do organismo e age em nossa pele, cabelos, unhas e outras regiões do corpo. A atenção do dia-a-dia é essencial para evitar o envelhecimento da pele, mas se não consumir diariamente a quantidade mínima de água fica mais complicado eliminar as toxinas. Você sabe ver se a sua pele está hidratada corretamente? Além do surgimento de rachaduras, podemos saber por pequenas marcas na face. Segundo os nutricionistas, com um dedo levante uma das maçãs da face e veja se na área de cima aparece algum sinal de estrias. Se existir nessa área, certamente a pele está necessitando de cremes hidratantes e você precisa beber mais água. É verdade! Água.

Bebendo ao menos dois litros diariamente pode-se combater problemas, como por exemplo inchaços, pressão alta, pedras nos rins, acne, estrias, problemas de digestão, unha, pele e cabelos desidratados, além de ajudar contra o temível envelhecimento. Tem mais: ela ainda ajuda no processo de perda de peso, pois o seu consumo induz à sensação de saciedade. A água não apenas auxilia a manter a pele com saúde, como também mexe na criação de ácidos graxos, que são responsáveis por manter e lubrificar a pele, protegendo-a da evaporação demasiada de água e de outros microrganismos, além de proteger contra os agentes externos. Se você não conhece o que a água pode fazer de bom para o seu corpo, confira abaixo algumas vantagens em beber água constantemente. Reduz a celulite, já que auxilia o organismo a eliminar as impurezas, além de ajudar a Vilas Magazine

l

36

l

Junho de 2014

evacuação e melhorar a circulação do sangue, evitando o aparecimento de celulite. E quando a pele está corretamente hidratada, as rugas não aparecem tanto e a pele se torna mais consistente. Ajuda também na beleza, já que regula as taxas nutricionais do sangue e auxilia na absorção dos nutrientes que são importantes ao equilíbrio celular. A água também auxilia na hidratação da pele, das unhas e das madeixas. É possível perceber se o corpo está hidratado analisando as características dos fios capilares e das unhas. A pele é quem sofre primeiro, já que a desidratação causa redução do tônus e elasticidade. Também quando o corpo está bem hidratado, a quantidade de sangue aumenta, favorecendo uma melhor circulação. Ingerir água durante o dia não permite que o organismo ‘segure’ sódio, que faz causar os inchaços. E o consumo incorreto ajuda absorver os


nutrientes essenciais ao equilíbrio da pele. Além disso, a água trabalha melhor o intestino, eliminando toxinas não permitindo que o seu acúmulo passe para a pele. Segundo os nutricionistas, a água é uma grande aliada dos cremes hidratantes, já que ambos trabalham unidos para deixar a pele mais bonita e saudável. Os cremes conseguem chegar a camada superficial da derme, enquanto a água tem a capacidade de hidratar as camadas mais profundas. E as fibras de colágeno, que sustentam a pele, dependem da água para se renovar, auxiliando no combate ao envelhecimento. Para ficar sempre hidratada, é fundamental determinados cuidados. É essencial ingerir dois litros de água diariamente; evitar exposição excessiva dos raios solares; atenção à alimentação, mantendo-a rica em nutrientes e utilizar cosméticos próprios para cuidar da pele. ÁGUA DE COCO Ela também auxilia a manter o corpo hidratado, mas tem consumo restrito para determinadas pessoas. Em lugares à beira mar, é comum encontrarmos vendedores de

Cont

A água de coco é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos, antioxidantes, enzimas e outros fitonutrientes que ajudam o corpo a funcionar com mais eficiência. É possível perceber se o corpo está hidratado analisando as características dos fios capilares

coco verde e muitas pessoas consumindo o líquido, que é recomendado para se manter a pele com saúde, hidratada e pronta para aproveitar o sol. A água de coco é um isotônico natural, perfeita para repor os líquidos e eletrólitos perdidos na transpiração, sendo aconselhada para quem pratica exercícios físicos. Também tem um forte poder hidratante, o que reflete nas madeixas e na pele, além de ter muito potássio, o que ajuda no ótimo funcionamento do sistema intestinal. Acha que acabou? A água de coco também tem poucas calorias, mas o mesmo não se repete com a parte interna da fruta. Ela tem mais calorias e gordura. Os nutricionistas recomendam sempre optar pelo líquido, mas também não é nada rígido, pois não é comum comer coco em quantidade. Determinadas pessoas não são aconselhadas a consumir a fruta, nem mesmo seu líquido, devido a quantidade de sódio, o que restringe o consumo para quem sofre de pressão alta e problemas nos rins. Por ter carboidrato, também precisa ser evitada por diabéticos. Quem não possui essas restrições, a recomendação é beber três copos de água de coco diariamente. Vilas Magazine

l

37

l

Junho de 2014


SAÚDE

Treino e palmilha são formas de corrigir pisada e evitar doenças Problema do paciente é o que vai definir o tratamento específico para acertar marcha, segundo ortopedistas

C

orrigir a pisada requer tratamentos específicos para cada tipo de problema e é a melhor forma de evitar sérios problemas de saúde, como entorses e inflamações nos tendões (tendinites). De acordo com o ortopedista Mauro Martinelli, especialista em medicina do esporte, as pessoas que têm alguma deformidade anatômica no pé podem precisar usar palmilha ou sapato ortopédico. O tratamento adequado

para cada paciente e a indicação do calçado correto para a pessoa passam necessariamente pela orientação de um ortopedista, diz Martinelli. Já as pessoas que não têm nenhuma máformação e sofrem de algum problema de movimento, podem, em alguns casos, corrigir a pisada por meio de técnicas de movimento. “Quem vai trabalhar essa parte é o educador físico. A ideia é corrigir o movimento para que o cérebro pare de interpretar o movimento errado como correto”, afirma Martinelli. Segundo o ortopedista Agnaldo de Oliveira Júnior, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, o fato de a pessoa pisar errado não significa que ela tenha uma doença.

“Qualquer alteração na marcha normal da pessoa é um pisar errado”, explica. Por esse motivo, diz o médico, até mesmo o uso diário de salto é pisar errado, uma vez que esse hábito impede que a mulher tenha como primeiro movimento da marcha o apoio do calcanhar no chão. “Por isso, não se deve usar salto todos os dias e quem o utiliza com frequência deve sempre fazer alongamentos nos pés.” DOENÇAS Pisar errado por muito tempo pode provocar problemas sérios, como inflamação da parte da frente da canela (canelite) e dor na região inferior das costas, acima do quadril (lombalgia). Por esse motivo, qualquer sinal de que a pessoa pise de forma errada, como uma parte interna do sapato sempre estar mais desgastada, já deve ser encarado como um motivo para uma consulta com o ortopedista. Léo Arcoverde / Folhapress.

Serviços médicos passam a ser mais fiscalizados Parâmetros para funcionamento de postos de saúde e consultórios já estão vigorando

A

Resolução 2.056/13, que redefine as regras para fiscalização do exercício da medicina em território nacional, está em vigor desde o dia 13 de maio. Editada pelo Conselho Federal de Medicina em novembro do ano passado, a norma cumpriu o prazo de 180 dias para que o Manual de Vistoria e Fiscalização da Medicina no Brasil e seus roteiros de vistoria comecem a valer. Até o momento, Conselhos Regionais de Medicina de todo o país realizaram vistorias educativas com base nos novos parâmetros e também para treinar seus fiscais no uso das novas ferramentas. Contudo, a partir de 13 de maio, as unidades de saúde fiscalizadas terão 15 dias (prorrogáveis por igual período) para solucionar os problemas apontados. Em caso de não cumprimento das orientações, o CRM poderá chegar a propor a interdição ética do estabelecimento e apresentar denúncias aos órgãos competentes, como Ministério Público e Tribunais de Contas. Nestes casos, o médico fica proibido de trabalhar no local até que sejam providenciadas as devidas condições de trabalho. Medidas desse porte são tomadas quando se percebe que os atendimentos nestes locais podem expor o paciente e os profissionais a situações de risco. Outro ponto importante da Resolução 2.056/13 é que, ao alterar substancialmente o trabalho nos CRMs em suas atividades de fiscalização de serviços médico-assistenciais, ela uniformiza essa prática em todos os estados. “Será uma verdadeira transformação no modo de ensinar e exercer a medicina”, afirmou o diretor do Departamento de Fiscalização e 3º vice-presidente do CFM, Emmanuel Fortes. Para poder colocar essa nova metodologia em prática, os 27 CRMs Vilas Magazine

l

receberam do CFM kits, que cumprem as determinações do Manual de Vistoria e Fiscalização. No pacote, estão tablets, máquinas fotográficas, medidores a laser (para averiguar o tamanho dos ambientes), scanners digitais e impressoras portáteis. Também estão incluindo softwares para permitir que os formulários de visitas sejam preenchidos e enviados pela internet para os Departamentos de Fiscalização em alguns cliques. Com a mudança, as vistorias passam a cumprir um check list padrão, gerando o envio de relatórios ao CFM, a parametrização e a análise estatística tanto regional quanto nacional. Outras normas que aperfeiçoam o sistema de fiscalização dos conselhos devem ser editadas nos próximos meses. Entre elas, estão as que estabelecem os parâmetros para funcionamento de serviços de urgência e emergência. CONSULTÓRIOS MÉDICOS SÃO DIVIDIDOS EM GRUPOS A Resolução 2.056/13 fixa nova sistemática para as vistorias e traz um modelo para o preenchimento de prontuários e para a elaboração das anamneses (entrevistas dos médicos com os pacientes). O Manual de Vistoria e Fiscalização da Medicina no Brasil estabelece a infraestrutura mínima a ser exigida dos consultórios e ambulatórios médicos, de acordo com sua atividade fim e/ou especialidade. Os consultórios e ambulatórios foram divididos em quatro grupos, que vão desde os que oferecem serviços mais simples, sem anestesia local e sedação, até àqueles que realizam procedimentos invasivos, com riscos de anafilaxias (reações alérgicas sistêmicas) ou paradas cardiorrespiratórias. “Até a edição desta resolução, cada conselho Continua na página 40 u

38

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

l

39

l

Junho de 2014


SAÚDE

Meias de compressão ajudam pacientes com varizes e inchaço

P

Idosos e gestantes também podem usar produto, que melhora circulação do sangue e da água nas pernas

ara quem sofre com varizes e inchaço nas pernas, as meias de compressão, também conhecidas como meias elásticas, são importantes aliadas para reduzir o desconforto e ajudar no funcionamento dos sistemas venoso (veias que transportam sangue) e linfático (vasos que transportam água). O produto, que pode ser encontrado em farmácias e até em lojas de roupas femininas, também pode ser usado por gestantes, idosos e obesos. Segundo Ricardo Thomaz Tebaldi, angiologista e cirurgião vascular do Centro Médico Anália Franco, a força da gravidade, que atua de cima para baixo, facilita o transporte de sangue e água feito pelos vasos para a região das pernas e dos pés, mas o movimento de volta é mais difícil para pacientes que têm complicações. “As meias elásticas deixam a panturrilha mais forte para bombear o sangue e a água para cima. São feitas com um material que mantém a tensão na panturrilha e que comprime e diminui o edema (acúmulo de líquido).”

Angiologista da rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Celso Zafani Nunes diz que obesos, gestantes e idosos integram o grupo que recebe mais indicação de uso. “No caso de obesos e gestantes, que têm um aumento da

sobrecarga [por causa do peso], as meias ajudam a evitar complicações, como o inchaço. E as mulheres não podem operar as varizes na gravidez.” Sobre os idosos, Nunes explica que as meias evitam a formação de feridas quando há varizes. Ele diz que as meias devem ser usadas todos os dias e retiradas na hora de dormir. “A pessoa deve ter cuidado com as unhas, para não desfiar e manter a perna hidratada, principalmente os idosos, que têm a pele mais delicada.” Tebaldi afirma que as meias de compressão duram quatro meses e devem ser trocadas. Paula Felix / Folhapress.

Fontes: Celso Zafani, angiologista da rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Ricardo Thomaz Tebaldi, angiologista e cirurgião vascular do Centro Médico Anália Franco (SP)

Serviços médicos passam a ser mais fiscalizados |

Continuação da página 38

estabelecia regras no vácuo deixado por uma normativa nacional, sendo que os grandes conselhos apresentavam estratégias mais eficientes nesse controle que os menores. Agora está tudo parametrizado, o que facilitará a averiguação”, constata o diretor de fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers), Antônio Celso Ayub, participante do grupo de trabalho responsável pela elaboração da Resolução 2.056/12.

eletrocardiogramas, serão exigidos, além do listado no consultório básico, os equipamentos necessários para os exames específicos. Nos consultórios ou serviços com procedimentos invasivos ou que exponham os pacientes a risco de vida, do Grupo 3, que realizem, por exemplo, teste ergométrico ou procedimento com anestesia local ou sedações leves, os fiscais devem averiguar se existem os instrumentos que assegurem a aplicação de forma segura e, em havendo complicação, o médico tenha disponíveis equipamentos de socorro à vida. Este médico também precisa ser preparado para realizar os primeiros procedimentos de suporte. Há, ainda, o Grupo 4, que envolve os locais de realização de endoscopia, os quais devem ter tudo o que é exigido do Grupo 3, mais o que for específico do procedimento. A resolução também exige a presença de médicos plantonistas em ambientes onde são mantidos pacientes em descanso ou em observação. Comunidades terapêuticas médicas também ficam obrigadas a ter médicos plantonistas e equipamentos de suporte à vida. A mesma exigência é feita aos CAPs AD II e III e ao CAPs III, locais de atendimento psiquiátrico.

EQUIPAMENTOS MÍNIMOS Dos consultórios e serviços do Grupo 1, no qual são realizadas apenas consultas, serão exigidos, por exemplo, equipamentos básicos como tensiômetro, estetoscópio, termômetro, maca, lençóis, pia, cadeira para o médico e mais duas para o paciente e acompanhante, entre outras exigências. “Vamos exigir, além da infraestrutura física, todos os equipamentos para a propedêutica e a avaliação clínica, sem os quais o médico não vai poder atuar”, avisa Emmanuel Fortes. Já para os do Grupo 2, onde se executam procedimentos sem anestesia local e sem sedação, como o consultório de um cardiologista que faz apenas Vilas Magazine

l

40

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

l

41

l

Junho de 2014


VIVER BEM

Tire 20 dúvidas sobre as causas e o tratamento do alzheimer

O

mal de Alzheimer é um tipo de demência caracterizado pela perda de memória, que acomete, na maioria dos casos, homens e mulheres acima dos 60 anos. Segundo psiquiatras, o alzheimer não tem cura, mas seu tratamento retarda a evolução da doença. De acordo com eles, trata-se de uma doença responsável por transformar, radicalmente, o dia a dia do paciente e de quem convive com ele. Isso porque a perda de memória, dependendo do estágio da doença, faz com que a pessoa se esqueça até mesmo do fato de que

D

é casada ou tem filhos. Especialistas dão dicas, em 20 perguntas e respostas sobre a doença. Uma das questões destacadas pelos médicos diz respeito à forma como a família deve se comportar quando o paciente descobre que tem alzheimer. “A família não deve se sentir culpada em pedir ajuda para serviços como os oferecidos por casas de repouso de qualidade, por exemplo”, explica o psiquiatra Paulo Castro. “Há casos em que há a necessidade de internação psiquiátrica, por períodos breves”, diz. Segundo o psiquiatra Ziyad Abdel Hadi, é

Avós e netinhos

importante que a família procure orientação médica assim que perceber alguma falha significativa na memória da pessoa. “Quanto mais cedo a doença for diagnosticada e tratada, mais lenta será sua progressão, mantendo o paciente independente por um período maior’, diz o médico. Como ocorre com uma série de outras doenças, o alzheimer pode ter seu desenvolvimento retardado ou acelerado em decorrência dos hábitos do paciente. Segundo Hadi, não praticar exercícios físicos regularmente, fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso são alguns dos hábitos que ajudam a acelerar o desenvolvimento da doença. Já práticas como ler, fazer palavras cruzadas e ir ao cinema podem ajudar a pessoa a retardar seus efeitos. Léo Arcoverde / Folhapress.

izem as teorias sobre resgatava o desenvolvimento dos a evolução (esta, um bebês. Não de qualquer jeito: se o fato – mas isso é oucontato com os bebês era forçado, tra história) que a saúde dos ‘avós’ deterioraSuzana Herculano-Houzel importa para a perpetuação va. Mas, tendo a opção de da espécie simplesmente se os indivíduos conir e vir à vontade, ter ‘netinhos’ para cuidar seguem se reproduzir, passando seus genes recuperava também a saúde física e mental Avós ajudam a fazer adiante. Nesse caso, o que acontece depois dos macacos idosos – e alguns até se tornaram vingar netinhos seria biológica e evolutivamente irrelevante. pais novamente! saudáveis, e os netos Mas estão aí nossos avós para provar que Avós voluntariamente carinhosos, portanos ajudam a manter a a história não é bem assim. E não se trata to, ajudam não só a educar a nova geração saúde física e mental apenas de avós humanos. Em várias espécies como ainda a fazer vingar netinhos saudáveis onde fêmeas permanecem em bandos, avóse bem integrados socialmente – e, de quebra, elefante, avós-leoas, babuínas e chimpanzés os avós se mantêm revigorados por serem têm oportunidade de interagir com seus netinhos. úteis aos netos. Como o envelhecimento saudável pode ser evolutivamente Eu bem sei. Perdi minha avó no começo deste ano. Cresci benéfico, ou seja, que vantagens evolutivas ele pode ter? ouvindo-a dizer, sempre hiperbólica, que estava à beira da morte Muitas, como sabe quem cresceu com avós presentes – e – mas ela manteve a saúde de um touro enquanto teve netos e como sabem também os avós que têm seus netinhos por perto. bisnetos por perto de quem cuidar. Mas vou ilustrar por ora apenas com os achados do neurocientista Consolo-me, então, pensando não nos anos que perdemos, Stephen Suomi, do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenmas nos 40 em que tive o privilégio de crescer com uma avó que volvimento Humano nos EUA. me ensinou música, tricô, costura, empadão e leite queimado; Suomi aprendeu com seu orientador, Harry Harlow, que filhoque me divertia não engolindo sapo algum e dirigindo feito uma tes de macaco reso criados sem mãe e sem carinho crescem com louca até os 80 e tantos anos – e que sempre teve colo para mim um leque de distúrbios sociais e de ansiedade. Ter mãe, afinal, e, depois, para meus filhos. não é apenas ter quem alimente e proteja. Mas, em seguida, Suomi descobriu que a introdução de maSUZANA HERCULANO-HOUZEL, neurocientista, professora da cacas e macacos idosos, cuidadores experientes e carinhosos, UFRJ, e apresentadora do programa Cerebrando (cerebrando.net)

Vilas Magazine

l

42

l

Junho de 2014


Doença não tem cura, mas possui tratamento capaz de retardar a evolução da perda de memória

Vilas Magazine

l

43

l

Junho de 2014


BELEZA

Sombra molhada

Com que escova eu vou? Com tantos tipo de cerdas e formatos, especialistas dão dicas para escolher o tipo ideal para seu cabelo ISADORA BRANT / FOLHAPRESS

O brilho do gloss dá um efeito lúdico à maquiagem dos olhos; ideal para compromissos informais, o ‘make’ tem pouca durabilidade

P Escova redonda é ideal para quem quer alisar e modelar os fios

E

xiste o mito de que escovar demais os cabelos pode estragar os fios e até causar calvície. Porém, a verdade é que o único problema que a escovação pode trazer é a quebra de fios e ferimentos no couro cabeludo. “Escovar não faz os fios caírem, mas retira os que já estão se renovando”, esclarece Rosemeire de Oliveira, consultora de desenvolvimento do Instituto Embelleze. Esses problemas podem acontecer devido à escolha errada da escova de cabelo. “Cada tipo de fio exige um tipo de escova. Os ondulados podem ser modelados com cerdas mistas, os lisos precisam de cerdas de nylon para ficar mais brilhantes. O importante é escovar com delicadeza”, diz o técnico Wagner Oliveira. Confira abaixo as dicas de especialistas e descubra qual é o tipo ideal de escova para seus cabelos. Gabriela Simionato / Folhapress.

Vilas Magazine

l

44

l

Junho de 2014

resente na bolsa de várias mulheres, o gloss volta à moda com tudo. E não só nos lábios, onde geralmente é usado, mas também nos olhos, onde produz o efeito ‘glossy eyes’, como mostrado na última edição da São Paulo Fashion Week. Trata-se de uma maquiagem em que os olhos ganham um brilho molhado por cima da sombra. “É tendência, mas, deve ser bem interpretada antes de ser levada para as ruas. Acho que as brasileiras vão adotar a novidade, pois elas estão cada vez mais ousadas e antenadas com o que está em alta”, diz a maquiadora Anna Rizzo. A sombra com brilho molhado chama a atenção, mas precisa de cuidados. Primeiro na aplicação, para evitar que o gloss entre nos olhos: use pouca quantidade, espalhada com batidinhas dos dedos nas pálpebras (veja mais ao lado). Além disso, os maquiadores advertem que as pessoas devem ficar atentas às reações do corpo, uma vez que nem todo


Aliado à boa higiene, o uso de desodorante é a melhor forma de combater as bactérias causadoras de mau cheiro nas axilas

MARIO ANZOUNI / REUTERS

Tá liberado o desodorante

O organismo reage bem ao uso do gloss nas pálpebras. “É uma região sensível e pode dar alergia”, diz o ‘beauty artist’ Thyago Mandu. O visual é mais indicado para a noite. “O acabamento nos remete a algo lúdico e, como é um pouco mais elaborado, o ideal é que seja usado em compromissos informais”, sugere Anna. Eventos dançantes, como shows ou baladas, porém, não são recomendados, pois a durabilidade da maquiagem é curta. “Ainda não conheço nenhum gloss estável às pálpebras e ao movimento. Ele pode escorrer naturalmente”, avisa Mandu. Anna dá a dica para fixar melhor. “O segredo é usar um gloss mais cremoso e que não seja muito grudento. A durabilidade vai depender da transpiração e do primer usado.”

cheiro desagradável nas axilas não faz discriminação: pode aparecer em todas as pessoas. Além da boa higiene, os desodorantes são a melhor maneira de combater o cê-cê, mas há quem se negue a usá-los, como a atriz Cameron Diaz, 41 anos, que não passa o produto há quase 20 anos. “Eles fazem mal. Você fede porque os usa, eles fazem o cheiro grudar. É só tirar os pelos que não terá mau cheiro”, disse ela ao programa americano de celebridades “E! News”. “Não existe comprovação de que os desodorantes fazem mal à saúde ou causam doenças. O que pode acontecer é uma alergia a algum componente da fórmula”, elucida o dermatologista Fernando Sperandeo de Macedo. “Não passar o produto piora o odor”, emenda Maria Paula Del Nero, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Laís Oliveira / Folhapress.

A atriz Cameron Diaz não usa desodorantes há quase 20 anos Parte do que a atriz hollywoodiana acredita, porém, é verdade. “A presença de pelos facilita a proliferação de bactérias e fungos, que são os maiores causadores do cheiro ruim”, complementa a dermatologista Marian Orlandi, que acrescenta que outros fatores influenciam na intensidade do fedor. Mas, afinal, por que o odor fica concentrado nessa área? “As glândulas sudoríparas apócrinas, presentes nas axilas, na região genital, no couro cabeludo e ao redor dos mamilos se desenvolvem na puberdade e produzem o suor e o odor diferentes do das glândulas sudoríparas écrinas, que são as presentes em todo corpo desde o nascimento”, explica Macedo. Os desodorantes funcionam por terem substâncias que alteraram o ph da pele, têm ação bactericida e controlam a transpiração local. “A maioria contém todos esses princípios e se diferem na concentração, em elementos que são acrescentados para amenizar irritações e no formato”, compara Marian. O tempo de duração varia com a pessoa e a situação. “Quem transpira muito pode usar duas vezes por dia e fazer uma terceira aplicação caso haja necessidade”, sugere Macedo. Laís Oliveira / Folhapress.

Vilas Magazine

l

45

l

Junho de 2014


MUNDO ANIMAL

C

arnes, de preferência com ossos e cruas, vísceras e alguns legumes para simular a vida selvagem fazem parte da dieta que cada vez mais pessoas oferecem a cães e gatos. A tendência cresce junto com o movimento “antirração”. Segundo os adeptos da comida natural, a ração é transgênica, tem muitos conservantes e é gatilho para alergias, infecções e câncer. O movimento por aqui é capitaneado por sites que divulgam obras de estrangeiros, adeptos da chamada veterinária integrativa, como os americanos Karen Becker e Marty Goldenstein – este último, autor de “The Nature of Animal Healing” (“A natureza da cura animal”). A maioria das dietas é carnívora, crua e pode contar com suplementação de cálcio, se feita sem ossos. Há a opção cozida para os pets com a dentição comprometida. As porções são medidas com rigor na balança digital, para controle do peso.

Proprietários trocam ração por comida caseira e transferem seus hábitos de alimentação saudável para cães e gatos

No Brasil, o principal divulgador desse tipo de alimentação é o site Cachorro Verde, da veterinária Sylvia Angélico. A página recebe 200 mil visitas mensais. Conseguir uma consulta com Sylvia pode levar um mês. A veterinária diz colecionar histórias de sucesso. Sua cadela dachshund, Maya, 9, é um exemplo. Adotada pela especialista aos Vilas Magazine

l

46

l

Junho de 2014

três, sofria com otites que cessaram após a alimentação natural. É comum entre os entusiastas da alimentação uma preocupação com a própria saúde que é transferida ao pet. A jornalista Vanessa Musskopf, 30, é autora do blog Santa Dieta, de alimentação saudável para humanos, e passou a pesquisar sobre a alimentação natural para bichos após vários episódios de inflamação de pele em seus cães. “Levava ao veterinário e nada resolvia. Só a dieta ajudou”, conta ela. Depois da experiência, ela passou a divulgar também receitas para cachorros, como o cookie de farinha integral, maçã e ovo, que distribui aos pets dos vizinhos, como o dachshund Plínio, 4. A publicitária Mônica Duó, 28, e seu marido Guilherme Ribeiro, 27, editor de vídeo, também seguem uma alimentação saudável – evitam transgênicos e consomem orgânicos sempre que possível. E a vira-lata deles, Melanie, 2,


acabou entrando na dieta. Os dois acreditam que a alimentação pode ajudar a tratar o transtorno de ansiedade dela. “Vai tomar um tempo, mas vamos nos revezar aqui”, diz Mônica. A ausência de cristais na urina também é associada à alimentação natural por alguns. “No começo, eu achei a alimentação natural absurda”, diz Kátia Possi, 35, adestradora. “Uma cadela minha já teve uma pedra na bexiga, mas depois da dieta não vimos mais nenhum cristal nos exames de urina.” Associações e especialistas ligados à universidades são céticos quanto à alimentação natural – e só a apoiam no caso de dietas terapêuticas, quando o animal doente precisa de adaptações não existentes no mercado. “Essas alimentações podem ficar facilmente desequilibradas”, diz Marcio Antonio Brunetto, professor de nutrologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP. Segundo ele, pode faltar vitamina A, cloro, cálcio e zinco. Para Aulus Cavalieri Caciofi, especialista em doenças nutricionais de cães e gatos da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária da Unesp, a cura de alergias pode ser uma coincidência. “Compostos alergênicos estão em

qualquer dieta”, diz. O Conselho Federal de Medicina Veterinária se diz contra a alimentação caseira. “Alimentos balanceados e de formulação fixa são os mais adequados para os animais domésticos”, adverte em nota. A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação compartilha da mesma opinião e afirma que as principais empresas do segmento adotam um guia de boas práticas, com padrões internacionais de nutrição e qualidade das matérias-primas. A veterinária Sylvia Angélico, do site Cachorro Verde, diz que sempre enfrentou resistência à alimentação natural, mas segue firme. “A alimentação natural bem-feita é mais saudável”, conta. “Mas entre uma dieta caseira malfeita e a ração, fique com a ração”, aconselha. Especialistas dizem, porém, que são necessários estudos que comparem as duas dietas.”Cabe à ciência se debruçar sobre essa questão”, diz Marco Antônio Ciampi, presidente da Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal. “A ração é uma adaptação à vida urbana.” Monique Oliveira / Folhapress. AVENER PRADO / FOLHAPRESS

Vanessa Musskopf oferece biscoito integral ao dachshund Plinio, de 4 anos

Vilas Magazine

l

47

l

Junho de 2014


FAMÍLIA

Eletrônicos para crianças

O

Ficar muito tempo em frente ao videogame, computador, tablet pode ser sintoma de vício

s equipamentos eletrônicos estão hoje no cotidiano de todas as crianças, ou na maioria delas. São celulares, tabletes, videogames, laptops, brinquedos tecnológicos, entre outras coisas. O ponto essencial que envolve essa inclusão antecipada da tecnologia no dia a dia das crianças é o fato de que cada vez mais elas substituem as atividades e brincadeiras que envolvem a relação com pessoas por jogos e maneiras de diversão individuais, o que pode ser ruim para o seu desenvolvimento. Segundo os psicólogos, as crianças são muito curiosos e como os adultos, tentam ser reconhecidas, amadas, e também desejam diversão e prazer. E também como os adultos, estão incluídas no mundo digital, por viverem

em constante observação do comportamento dos adultos. Assim, se os pais adoram ficar no laptop ou utilizando seus smartphones o filho também se sente impelido de fazer a mesma coisa. O uso de equipamentos eletrônicos de forma precoce e em excesso pode ocasionar isolamento da criança com indivíduos reais, torná-la obesa, atrapalhar o trabalho psicomotor, sua concentração, entre outras coisas. A criança que fica um longo tempo utilizando equipamentos eletrônicos pode estar carente da proximidade de parentes e coleguinhas. Quando elas se sentem, digamos, ‘descuidadas’, a fuga passa diretamente pelas brincadeiras eletrônicas. A questão é quando exageram. Podemos

Vilas Magazine

l

48

l

Junho de 2014

notar crianças que não passam um dia sem o celular, ou até os viciados em jogos eletrônicos, que ficam horas em frente de um tablet ou laptop. E algumas até já apresentam problemas, como por exemplo o L.E.R - Lesões por Esforços Repetitivos. Além do mais, muitas vezes, devido aos jogos, algumas passam a ter atitudes mais agressivas, o que pode ser um problema, tanto para o relacionamento com os pais como no colégio, com os colegas. Os pais precisam estar atentos, mas também existem os benefícios: a criança pode trabalhar sua capacidade de inteligência, aprendizagem e memória, a interação social, no uso de determinados jogos, como também e-mails. O correto é acompanhar os pequenos no acesso na web e aos outros equipamentos eletrônicos, controlando os horários em que eles possam utilizá-los, gerando uma rotina. Os especialistas recomendam uma conversa aberta e sincera, sem imposições, para entender o que se passa com a criança e chegar


a um acordo de forma amigável, explicar os problemas do excesso, o que recomendado ela acessar. É como estipular determinadas normas sem prender tanto. Tudo o que passa dos limites, ao contrário de ser saudável e apenas

uma simples diversão, pode prejudicar outras áreas da vida das crianças. É essencial analisar alguns sinais, como por exemplo, notas baixas na escola, de repente ou de forma continuada, são sinais de que algo está errado. Os pais precisam apostar na interação

social, criando encontros agradáveis com a família e colegas. É preciso que o lar seja um local alegre e de confiança recíproca, movido por muito amor e carinho. Os pais precisam motivar o contato dos filhos com os colegas, u Continua na página 93

Rosely Sayão

Desempenho escolar Se a escola só colabora com 30% do desempenho, por que mandamos nossos filhos a essa instituição?

U

ma quantidade enorme de pais está às voltas, a esta al­t ura do semestre, com o desempenho escolar do filho. Professores particulares, tutores, psicopedagogos e outros profissionais cuja atuação pode colaborar para que crianças e jovens melhorem nos estudos têm sido convocados pelos pais para trabalhar com seus filhos. Isso significa, para quem paga a mensalidade escolar, que em geral já é cara, um senhor acréscimo nos gastos que envolvem a vida escolar dos filhos. Muitas vezes, é quase uma segunda mensalidade! Mas outros pais, que não querem ou não podem recorrer a esse tipo de ajuda, decidem, eles mesmos, acompanhar de perto os estudos do filho em casa. Há uns 20 anos, no mínimo, que os pais que têm filhos que estudam têm precisado se envolver com trabalhos escolares, explicações de conceitos ou de tópicos das mais diversas disciplinas, pesquisas de conteúdos, redações e leituras de livros e lição de casa, por exemplo. Esses pais, chamados por muitos educadores de “pais presentes” na vida

escolar dos filhos, têm agora de rever muito do que estudaram quando eram crianças ou jovens e frequentaram a sua escola, ou seja, quando eram alunos. E, nessa época, é bom lembrar, eles não tiveram a ajuda dos pais para resolver suas questões escolares, ou tiveram, de vez em quando, uma ajuda irrisória. Não fazia parte de nossa cultura essa história de participar da vida escolar dos filhos. Antes da década de 1960, os pais não eram convidados ou convocados para nada que tivesse relação com a escola dos filhos. Nem mesmo essas reuniões escolares, hoje consideradas tão importantes, eram realizadas. Mas o mundo mudou... E a escola, apesar de pouco ter mudado, mudou sua ideologia e sua prática em relação aos pais de seus alunos: passou a creditar a eles o fracasso escolar dos filhos, passou a cobrar dos pais muito do que seria tarefa dela e a chamar isso de “parceria”. Um bom exemplo é a lição de casa, que podemos muito bem chamar de “lixão de casa”, expressão utilizada por Gabriel Perissé, de quem a tomo emprestada, por considerá-la bastante apropriada. Como essas lições são chatas!

Vilas Magazine

l

49

l

Junho de 2014

O primeiro passo para a escola responsabilizar os pais por essa tarefa foi a prática de enviar – malditos – bilhetes quando o aluno não fazia sua lição. O texto “Senhor pai, seu filho não fez a lição de casa. Favor tomar providências” foi escrito e enviado milhares de vezes e devolvido à escola devidamente assinado pelos pais, como era solicitado. Depois, a escola passou a afirmar, devidamente amparada em pesquisas – e todas as mídias repercutiram isso – que os alunos que tinham o acompanhamento dos pais na vida escolar aprendiam mais e melhor. Chegamos a ter notícias de que até 70% do desempenho escolar era devido ao “background” familiar. Você não tem ideia, caro leitor, da quantidade de pais que foi aprender a chamada matemática moderna, a fazer síntese de livro, a tentar entender o que são gêneros e o que é letramento, por exemplo. Tudo em nome do sucesso escolar do filho. Agora, cá entre nós: se a escola só colabora com 30% do desempenho de seus alunos, por que mandamos nossos filhos a essa instituição, aceitamos pagar mensalidades tão caras e valorizamos tanto esse tipo de escola? Alguém sabe responder a tais questões?

ROSELY SAYÃO, psicóloga e consultora em educação, escreve sobre as principais dificuldades vividas pela família e pela escola no ato de educar e dialoga sobre o dia-a-dia dessa relação


Jaime de Moura Ferreira

Antonio Lomanto Júnior, o predestinado omanto Júnior, assim conhecido, governador da Bahia de 1963 a 1967, fervoroso em Deus, de uma determinação sem limites, muita vontade em fazer acontecer, além de outros requisitos. Municipalista ferrenho, assumiu a presidência da Associação Brasileira dos Municípios, de 1959 a 1963. Rotariano devotado, ingressou no Rotary Club de Jequié em 5 de julho de 1947, foi presidente na gestão 1954/55 e empossado como governador do antigo Distrito 123, conhecido como “Distritão”, em julho de 1955, abrangendo os Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Sua história, eivada de ocorrências inacreditáveis e recordes conquistados, contribui, em muito, para a formação da memória política da Bahia. Tudo começou quando, com apenas 22 anos, foi empossado vereador do município de Jequié, em abril de 1947, assumindo a liderança da maioria na Câmara. Em 1962, na condição de prefeito, em seu segundo mandato no município, iniciou a marcha, considerada impossível à época, para assumir o governo do Estado da Bahia, sonho que alimentava desde criança. Filiado ao Partido Libertador – PL (Ala Autonomista), o jovem interiorano de 38 anos e pouco conhecido, teria que enfrentar as “feras” que compunham a política baiana, entre os quais Miguel Calmon, Orlando Moscozo, Albérico Fraga, Vieira de Melo, Renato Medeiros

e Josaphat Marinho, dentre outros. Até o governador de então, Juracy Magalhães, não lhe transmitia simpatia. Segundo Stephen R. Covey “visão é ver um estado futuro com os olhos da mente. Mas esses sonhos ou visões não são apenas fantasias. São realidades ainda não levadas à esfera física”. Assim foi a visão de Lomanto Júnior para ser governador da Bahia. Essa fixação foi criada em sua mente, ainda quando criança. Na escola, seu apelido era “governador”. A partir de então, Lomanto passou a executar seus planos com a ambição dos vencedores, o potencial do empreendedor, a garra e o dinamismo do trabalhador e o espírito olímpico do campeão. Mark Twain disse: “Nunca se afaste de seus sonhos porque, se eles se forem, você continuará vivendo, mas terá deixado de existir”. A campanha de Lomanto Júnior para governador da Bahia, ao ser analisada no futuro, nas discussões acadêmicas, deverá abordar dois momentos determinantes, duas situações de sua vida, que o levaram ao cargo maior do executivo baiano. O primeiro refere-se ao plano de vida traçado, quando ainda era garoto. Lomanto, como poucos seres humanos, conseguiu encontrar sua voz interior e teve a capacidade de dirigir a própria vida. Joacy Góes, em depoimento, registrou: “Outro feito de destaque de Lomanto foi inaugurar na Bahia a neurolinguística na política. Uma vertente da neurolinguística é a capacidade de a pessoa criar uma ideia e conseguir concretizá-la, tendo como base a própria vontade de fazer acontecer”.

Vilas Magazine

l

50

l

Junho de 2014

ARQUIVO AG. A TARDE

L

Pequena história da política baiana

Segundo o ensinamento chinês, “quando você deseja uma coisa com toda a firmeza do seu espírito, todo o universo conspira a seu favor”. O próprio Lomanto relembra: “Eu não pertencia à elite dirigente do Estado, então todos tinham resistência: Juracy Magalhães, os grupos econômicos e as oligarquias. Eu era um ilustre desconhecido, um humilde prefeito do interior que se arvorava a ir de encontro aos desejos das elites dominantes”. A verdade que todos conhecem é que Lomanto Júnior tomou posse no governo da Bahia em 7 de abril de 1963, com missa


Lomanto Júnior, na rodovia que leva seu nome e que liga Feira de Santana à Juazeiro

celebrada, na Catedral Basílica, pelo Cardeal da Silva e a prece comandada por Gaspar Sadock, dois grandes amigos seus. Vale ressaltar que Lomanto Júnior foi eleito com o aval do PTB baiano, comandado por Clemens Sampaio, embora não agradasse ao PTB de João Goulart, que tinha a preferência para Waldir Pires (concorrente de Lomanto), seu amigo e correligionário ideológico. O primeiro ano do seu governo foi desanimador. Tentou, a qualquer custo, desvendar o “Enigma Baiano”, apontado por Octávio Mangabeira. A infraestrutura

era caótica. Havia deficiência na produção e distribuição de energia elétrica; falta de estradas para o escoamento dos produtos agrícolas; sérios problemas com o abastecimento de água; estrutura administrativa repleta de vícios e obrigações financeiras elevadas. Apenas para citar um exemplo, os salários dos funcionários públicos, conforme leis e decisões no final do governo anterior, aumentaram de CR$6 para CR$22 bilhões, ou seja, de 267%. A arrecadação do Estado era de apenas CR$10 bilhões. Várias vezes apelou para o presidente João Goulart, mas não havia interesse do mesmo em atender à Bahia. Então, em 1º de abril de 1964, apenas um ano após sua posse, eclodiu a “Revolução Militar”, no País. Lomanto Júnior já vinha em profundo desgaste com o presidente Jango e, como católico fervoroso, não aceitava o comunismo, nem os atos desregrados dos militantes do PTB de João Goulart. Então, em 6 de abril, em documento publicado no Diário Oficial, proclamava ao povo baiano o repúdio pelo comunismo e hipotecava solidariedade às Forças Armadas. Esse documento foi também, assinado pelos seus secretários e diversos deputados estaduais. Em 2 de maio, os deputados baianos – a maioria se dizia amigo do governador –, votaram o “impeachment” de Lomanto, acatado pelo general Manoel Mendes Pereira, chefe da 6ª Região Militar e o seu chefe do Estado-maior, coronel Humberto de Souza Melo. Mais uma vez falou mais alto a predestinação que acompanhava Lomanto Júnior. O comandante do 4º Exército, sediado em Recife, era o general Joaquim Justino Alves Bastos, designado em 4 de setembro de 1963, amigo de Lomanto Júnior, amizade construída desde 1960, quando Lomanto era presidente da Associação Brasileira dos Municípios. Ao tomar conhecimento do “impeachment” votado pelos deputados, através de telefonema de dona Detinha (esposa de Lomanto) para sua esposa, dona Nélia, Justino Bastos deslocou-se à 1h50 da madrugada, do aeroporto de Guararapes (Recife), em avião da FAB, aterrissando às 5h em Salvador, dirigindo-se diretamente para o Palácio Rio

Vilas Magazine

l

51

l

Junho de 2014

Branco onde se encontrava Lomanto. Após rápida reunião, o general Justino sentenciou, conforme sua autobiografia “Encontro com o Tempo”: “Naquele momento e com aquela imprevista viagem, eu dera definitiva paz ao governo da Bahia e ao respeitável lar do governador Lomanto, instalado no Palácio Rio Branco pela vontade do povo e ali mantido pela justa deliberação da Revolução.” As realizações do governo Lomanto foram enormes e extremamente importantes para o desenvolvimento da Bahia, respaldadas na “Reforma Administrativa”, coordenada pelo professor João Eurico Matta. O governador Lomanto Júnior, agindo com sabedoria e com a consciência de um grande estadista, conseguiu terminar o seu mandato com todo o prestígio e ao passar o cargo ao seu sucessor, Luiz Viana Filho, nomeado pelo governo militar, foi carregado pelo povo, do Palácio Rio Branco até o edifício do Jornal A Tarde, na Praça Castro Alves. Lomanto Júnior e Hildete Britto souberam construir suas existências nas diversas estações da vida, deixando suas marcas de realizações materiais e espirituais na primavera, verão e outono, chegando ao inverno com todas as honrarias de seres humanos integrais. Seus exemplos de dignidade não poderiam ficar restrito apenas para os parentes e amigos próximos. Devem ser divulgados para os baianos e brasileiros, principalmente para a juventude do nosso País. Realmente um ser humano predestinado.

JAIME DE MOURA FERREIRA é ad­m i­n istrador, consultor organizacional, professor universitário e escritor, sócio fundador do Rotary Club Lauro de Freitas e coordenador de Meio Ambiente e Relações Empresariais da SALVA - Sociedade dos Amigos de Vilas do Atlântico. E-mail: jamoufer@atarde.com.br


Gilka Bandeira | Janelas Abertas

Noites enluaradas

não é saber, / Quem sabe faz a hora, não espera acontecer’. Paralelamente, como contraponto ao hitleriano ufanismo de quartel então instituído, muitos passaram a repudiar o nacionalismo exacerbado e, por extensão, a negar a brasilidade, dando brecha à invasão dos modismos alienígenas e a insidiosa, lucrativa e vazia indústria cultural. Mas isto ainda demoraria a se dar, neste ínterim, os cantadores cantavam o mundo que viam, e o que viam faziam suas canções serem de dor, porém forte o suficiente para espantar a morte e ser ouvido mesmo longe. Mãos, violões, espadas e violas enluaradas, no campo ou na cidade, iam desfilando e gritando: Liberdade, liberdade, liberdade. E ante iminente exílio, fazia-se lírica promessa: ‘Vou voltar / Sei que ainda vou voltar / Para o meu lugar / Foi lá e é ainda lá / Que eu hei de ouvir cantar / Uma sabiá’. Mas, além das dores e protestos, havia os instantes de romances num cantinho com um violão. Ainda havia ‘dias de luz, de festa do sol com o barquinho a deslizar no macio azul do mar’. Momentos de olhar a lua mansa a se derramar e dizer: ‘por onde for quero ser par’. Ocasiões como os daquela serenata numa longínqua noite enluarada, quando a claridade do plenilúnio perpassava a aveludada escuridão deixando os lençóis de areia mais alvos e punha laivos prateados na escura lagoa tornando-a mais misteriosa e ainda embranquecia as muitas nuvens errantes, que no ir e vir constantes acentuavam a sedução selênica. Momento em que o cheiro de mato se misturava à fragrância do Rastro, inesquecível perfume, e tomados pela ambiência de sonhos os enamorados se enterneciam. Então ele cantava: “Teus olhos / São duas contas pequeninas / Qual duas pedras preciosas / Que brilham mais que o luar / São eles / Guias do meu caminho escuro / Cheio de desilusão / E dor / Quisera que eles soubessem / O que representam pra mim / Fazendo / Que eu prossiga feliz / Ai, amor /A luz dos teus olhos.” E ela, entre encantada e duvidosa, emendava o cântico: “Este seu olhar / Quando encontra o meu / Fala de umas coisas / Que eu não posso acreditar / Doce é sonhar / É pensar que você / Gosta de mim / Como eu gosto de você! / Mas a ilusão / Quando se desfaz / Dói no coração / De quem sonhou / Sonhou demais / Ah!, se eu pudesse entender / O que dizem os teus olhos”. A luz dos olhos possivelmente não brilhava mais que o luar e nem serviram, efetivamente, de guia para ninguém. Aquele olhar podia falar mil coisas, mas provavelmente não pôde ser entendido. Mas não importa... Importa que, dentro da fugacidade da vida houvesse tal momento, que foi eterno não apenas enquanto durou, pois decorridos 45 anos, numa virada do caminho, em noite de maio sem chuvas, um luar similar àquele, o trouxe de volta, enternecendo do mesmo jeito ainda que sem lagoa escura, sem alvas dunas, sem perfume, sem cantoria sem o jovem casal.

N

ão, leitores, não escreverei sobre a Copa do Mundo, nem sobre a sucessão presidencial ou outro qualquer assunto palpitante no momento. Não posso, porque ainda é maio e há pouco, na virada do caminho, a lua, quase cheia, despontou muito grande, recém-elevada do horizonte, já alvejando os muitos flocos de nuvens passantes, na exata feição de certa noite de um longínquo maio. As noites de lua cheia em maio sem chuva costumam ser surpreendentes, como aquela em que os dois paqueras (ficantes na linguagem de hoje) se encontraram por feliz acaso e foram fazer o que bem convinha nas noites enluaradas de então: contemplar o céu e cantar entre ‘abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim’, em serenata nas dunas do Abaeté. Era um tempo em que se podia andar nas ruas, nas dunas, nas praias, em qualquer lugar a qualquer hora do dia e da noite. Tempo sem medo, ao menos da violência banal, que não havia, porque todo terror se concentrava nos porões da ditadura e de lá se alastrava de mil maneiras, amordaçando a imprensa, gerando dedos-duros, distribuindo favorecimentos aos aproveitadores de plantão, afugentando ou expulsando as melhores cabeças pensantes do país, efetuando lavagem cerebral coletiva e outras tantas coisas que vieram redundar na atual viciosa estrutura dos três poderes e, sobretudo, na penúria cultural, que perigosamente nos vai levando de volta à caverna. Era um tempo duro, mas o idealismo, a esperança e o amor persistiam. Havia de se endurecer sem jamais perder a ternura, conforme a palavra de ordem do mítico Che. Como restava ativa uma geração com bom legado, se resistia através da arte e de todas as manifestações culturais de alta qualidade. A força vital se impunha, como sempre se impõe, e apesar dos pesares a juventude cantava. Mais que nunca era preciso cantar, era preciso cantar pra alegrar as cidades,na certeza de que um dia a tristeza que se sentia iria se acabar, que apesar de tudo, amanhã seria outro dia. Toda gente andava falando de lado e olhando pro chão, porém uma nova manhã iria renascer e esbanjar poesia. Até a chegada deste amanhã profético, muita água passaria por debaixo da ponte; muitas cabeças rolariam no chão; muitos urros e gemidos seriam abafados pelas grossas paredes dos calabouços com seus choques elétricos, paus de araras e demais selvageria; muita gente se esconderia ou fugiria em penosos exílios; muito esforço seria empreendido nas tentativas de burlar as censuras, denunciar os horrores e forçar o fim da era maldita. E as vozes conclamavam: ‘Vem, vamos embora, que esperar

Vilas Magazine

l

52

l

Junho de 2014


l SAÚDE & BEM-ESTAR . .........................................54 a 77

l AUTO & CIA........................................................128 a 129

l GASTRONOMIA.....................................................78 a 87

TRIBUNA DO LEITOR.......................................................130

l FESTAS....................................................................88 a 93

TÁBUA DAS MARÉS / FASES DA LUA...............................131

l FACILIDADES & SERVIÇOS...................................94 a 127

MEMÓRIA

| Zinaldo Figueirôa de Sena (14/6/1917 - 10/5/2014)

Um grande personagem

vilenses, provocando admiração aos que passavam, sem entender direito a alegria em lar tão festivo. Seu ideal de longevidade: prática de esportes, alimentação saudável e natural e dedicação à família. Amou e valorizou a esposa, os filhos, genros, noras, familiares e idolatrou netos e bisnetos. Viveu como se jamais fosse nos deixar. Nos deixou sabendo que viverá eternamente entre nós. Mas, contrariando seus conceitos materialistas nos ensinou o que só a fé no Grande Mestre lá de cima pode nos ensinar: conjugar intensamente o verbo “AMAR” (assim mesmo, com letras maiúsculas). A Terra será menos fértil sem sua presença, mas as sementes plantadas continuarão germinando e dando bons frutos; o mar perdeu um pouco sua magnitude por falta dos elogios poéticos; as flores recolherão por hora suas essências, para mais tarde espargir ao vento enquanto cultivadas lá no céu; e este então, ah! o céu, ganhou um tesouro incalculável de sabedoria e virtudes para compartilhar com o Universo. O amamos para sempre. Obrigada por tudo. Sua família.

Difícil resumir saudade e agradecimento em homenagem a quem nos presenteou com exemplos de superação, força de vontade e perseverança. Doutor Zinaldo Figueirôa de Sena, morador há 33 anos no loteamento Vilas do Atlântico, ilustre marido de d.Maria (in memorian) saudosa e adorável mãe, avó e bisavó; pai de 6 filhos, 18 netos e 13 bisnetos; mestre e mentor, engenheiro agrônomo, três títulos de diretor da extinta Escola de Agronomia da UFBA (Cruz das Almas) hoje Universidade do Recôncavo; criou e formou quatro irmãos; campeão de tênis de salão aos 75 anos de idade, escritor, com dois livros publicados, cronista do jornal “O Candeeiro”, de Candeias; exímio apreciador e consumidor da brasileiríssima cachaça. Herdamos seu sobrenome e nos orgulhamos do legado de união, família e amigos. Os saraus memoráveis promovidos junto com d. Maria, em sua residência, na Av. Praia de Pajussara, com recital literário ao som de chorinhos, samba, capoeira, música clássica e presença de grandes compositores baianos, preencheram muitas sextas-feiras

Vilas Magazine

l

53

l

Junho de 2014


ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

Vilas Magazine

l

54

l

Junho de 2014


ACADEMIA

ACADEMIA

ACUPUNTURA

ACUPUNTURA

ANGIOLOGIA

ANGIOLOGIA

Vilas Magazine

l

55

l

Junho de 2014


ANGIOLOGIA

CARDIOLOGIA

Cardiologia

K UP CHEC LÓGICO IO CARD M SÓ DIA EM U

ECOCARDIOGRAMA / MAPA / HOLTER ECG / TESTE ERGOMÉTRICO EQUIPE MÉDICA Eduardo Gonzalez CRM 11926 Luana de Alencar CRM 17832 Belmiro Araújo Jr. CRM 11930 Lorena Villas Boas Ferreira CRM 17877 Jilana Maia CRM 17069

NOVA SEDE CONVÊNIOS

www.angioclam.com.br Tel: 71 3369-2323

ALLIANZ, AMIL, ASFEB, BRADESCO SAUDE. CAMED, CASSI, CORREIOS (Postal Saúde), CENTRAL NACIONAL UNIMED, MEDSERVICE, PETROBRAS, PLANSERV, SAÚDE CAIXA, SULAMERICA, TEMPO SAUDE E OUTROS

Vilas Magazine

l

56

Rua Carlos Albertos Santos, 577 Mais Empresarial 11º andar – Lauro de Freitas – Ba

l

Junho de 2014

DIRETOR TÉCNICO: SERGIO POSSIDIO / CRM 14103

CARDIOLOGIA


CARDIOLOGIA

CARDIOLOGIA

CLÍNICA

CLÍNICA

Vilas Magazine

l

57

l

Junho de 2014


CLÍNICA

CLÍNICA GERAL

CLÍNICA GERAL

CLÍNICA MÉDICA

Vilas Magazine

l

58

l

Junho de 2014


CLÍNICA MÉDICA

DERMATOLOGIA

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

ENDOCRINOLOGIA

ENDOCRINOLOGIA

ENFERMAGEM DOMICILIAR

Vilas Magazine

l

59

l

Junho de 2014


ESPAÇO TERAPÊUTICO

ESPAÇO TERAPÊUTICO

ESTÉTICA

ESTÉTICA

Vilas Magazine

l

60

l

Junho de 2014

ESTÉTICA


ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

Vilas Magazine

l

61

l

Junho de 2014


ESTÉTICA

ESTÉTICA

3379-6027 Aberto aos domingos 71

De segunda à quinta Pé e mão R$ 20,00 Spa dos pés + pé e mão R$ 30,00 Hidratação (Loreal, Inoar ou Truss) com escova R$ 50,00 Todos os dias Buço R$ 8,00 Axila R$ 15,00 Sobrancelha R$ 15,00 Virilha R$ 25,00 Decote profundo R$ 45,00 Algoterapia Capilar ( M’carrari) R$ 60,00

Corte feminino R$ 35,00 Corte masculino R$ 30,00 Coloração + Hidratação + Escova R$ 90,00 Luzes a partir de R$ 160,00 Selagem a partir de R$ 180,00 Progressiva a partir de R$ 200,00 Cauterização a vapor Truss R$ 90,00 Limpeza de pele profunda R$ 80,00 Drenomodeladora R$ 90,00 (1h) Massoterapia R$ 90,00 (1h) Reflexologia Podal R$ 60,00 (30Min) Micropigmentação de sobrancelha e palpebra: ESFUMADA R$ 250,00 | FIO A FIO R$ 350,00

ESTÉTICA

ESTÉTICA CAPILAR

Vilas Magazine

l

62

l

Junho de 2014


FARMテ,IA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

E-mail: gisellifisio@yahoo.com.br

Vilas Magazine

l

63

l

Junho de 2014


FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA

Vilas Magazine

l

64

l

Junho de 2014


FONOAUDIOLOGIA

GASTROENTEROLOGIA

GERIATRIA

GINECOLOGIA

HOMEOPATIA

Vilas Magazine

l

65

l

Junho de 2014


LABORATÓRIO

MASSOTERAPIA

MEDITAÇÃO

NUTRIÇÃO

CRN5 - 5726

Tratamento Nutricional Atendimento Personalizado Nutrição Esportiva Reeducação Alimentar Avaliação Antropométrica Adolescentes, adultos e idosos Avaliação por Bioimpedância.

NUTRIÇÃO

ais om Com derno mo dor de o lisa ana posiçã o c m poral. cor Y230 OD INB

Marque sua consulta: e-mail: niviamichelli@gmail.com Av. Santos Dumont, 6216, Shopping Estrada do Coco, Sala 408. Lauro de Freitas - BA

NUTRIÇÃO

ODONTOLOGIA

Vilas Magazine

l

66

l

Junho de 2014


ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

Vilas Magazine

l

67

l

Junho de 2014


ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

Vilas Magazine

l

68

l

Junho de 2014


ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

Agora em Lauro de Freitas (em frente ao Correio)

Vilas Magazine

l

69

l

Junho de 2014


ODONTOLOGIA

OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

Vilas Magazine

l

70

l

Junho de 2014


OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

CREMEB 210 Dr. José Martins Leitão Guerra Filho - Diretor Técnico CREMEB 4061.

OFTALMOLOGIA

O cuidado e carinho são os mesmos. Mas a tecnologia está sempre evoluindo. Agora, a Oftalmoclin Vilas possui OCT*. É ainda mais modernidade no cuidado com a sua visão. *Tomografia de Coerência Óptica Vilas Magazine

l

71

l

Junho de 2014

Cirurgias | Exames | Diagnósticos (71) 3328-9100

| Barris e Vilas

www.oftalmoclin.com.br


OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

Enxergue a vida mais colorida Centro cirúrgico próprio para realização de cirurgias. Mais de 1800 cirurgias realizadas. MARQUE SUA CONSULTA

TAS SULM N O C EXA EMS O E MES NO DIA

71 3288-8120

contato@bahiaolhos.com.br www.bahiaolhos.com.br

EXAMES

CIRURGIAS

Angiofluoresceinografia Digital Biometria Ultrassônica Campimetria Computadorizada (Humphrey) Ceratoscopia Computadorizada (EyeSys) Check-up de Glaucoma Mapeamento de Retina Microscopia Especular de Córnea Tonometria Paquimetria Retinografia Colorida Ultrassonografia Ocular

Catarata Retina, Vítreo e Mácula Anti-glaucomatosa Pterígio

AV. Santos Dumont 2028 Hospital Aeroporto Lauro de Freitas/Ba

Diretor Técnico: Dr. Marcelo Rêgo – CRM 16.893

ONCOLOGIA

Vilas Magazine

l

72

l

Junho de 2014


OTORRINO

OTORRINO

OTORRINO

DOR DE OUVIDO | RINITE | SINUSITE RONCO | DOR DE GARGANTA CORPO CLÍNICO QUALIFICADO Drª Karina Rebello Brandão Villas-Bôas, CRM 12804-BA - Diretora Médica

Drª Lislane Dias, CRM 17063-BA Drª Luciana dos Reis Mascarenhas, CRM 13227-BA Dr. Carlos Roberto Ribeiro Navarro, CRM 14563-BA

PRINCIPAS EXAMES Video Endoscopia Nasal | Video Faringolaringoscopia Video Endoscopia Naso-faríngea Para Avaliação Da Deglutição Audiometria Tonal, Audiometria Vocal | Srt | Imitância Acústica Ou Impedanciometria | Otoemissões Acústicas Ou "Teste Da Orelhinha" Tipo Produtos De Distorção | Vectoeletronistagmografia | Fonoterapia

OBS: Todos os médicos fazem parte da unidade de otorrino do Hospital Santa Izabel

71

3369-3490 | 71 3379-7071 Vilas Magazine

l

73

l

Junho de 2014

Avenida Luís Tarquinio 2580 Villas Trade Center, bloco 04 , sala 207 LAURO DE FREITAS

www.otorrinocare.com.br


OTORRINO

OTORRINO

PEDIATRIA

PILATES

Av. Praia de Pajussara, Qd: 09, Lt. 19, Loja 03. Vilas do Atl창ntico, Cep: 42.700-000 - Lauro de Freitas/BA. Vilas Magazine

l

74

l

Junho de 2014


PLANOS DE SAÚDE

PODOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

Vilas Magazine

l

75

l

Junho de 2014


PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

Vilas Magazine

l

76

l

Junho de 2014

PSICOPEDAGOGIA


PSICOTERAPIA

PSICOTERAPIA

PSIQUIATRIA

PSIQUIATRIA

TERAPIA

Vilas Magazine

UROLOGIA

l

77

l

Junho de 2014


O

vinho branco é uma das bebidas que podem tranquilamente sair do copo e ir direto ao prato na elaboração de receitas. Para realçar o sabor de uma carne, por exemplo, vale usá-lo como ingrediente, em vez de acompanhante durante a degustação de uma refeição. A chef Carla Elage afirma que, ao preparar um prato, a pessoa “tem de ter em mente que os aromas e sabores interagem”. É nesse ponto que o vinho branco entra como um aliado, pois ajuda na composição e no equilíbrio do

Vinho branco na cozinha Da taça à panela, a bebida pode ser um dos ingredientes no preparo de pratos deliciosos; risotos e carnes brancas são opções gosto do que vai ser preparado. No entanto, é preciso certos cuidados ao inclui-lo na receita. “Usar vinhos muito ácidos, doces ou em quantidade inadequada pode prejudicar o resultado. Um outro erro bem comum é colocar pouco com medo de deixar o gosto forte demais”, diz Carla. No

caso das carnes, a chef dá a seguinte dica: “Em geral, são 250 ml da bebida para 500 g de carne”. Os pratos que costumam receber o vinho branco no preparo, de acordo com a profissional, são os risotos, as aves e as carnes brancas, além de crustáceos e moluscos. “Mas há variações.

Ninhos ao molho de carne-seca com vinho

Pode-se usar vinho tinto nas mesmas receitas”, explica Carla. A chef ensina que, para fazer a redução do vinho, pedida em algumas receitas, é preciso deixálo sempre em fogo baixo, até a quantidade chegar à metade do volume inicial. “Uma sugestão para risotos é usar 600 ml da bebida para cada um quilo de arroz. O ideal, antes de aderir ao vinho branco ou tinto na cozinha, é começar por pratos fáceis”, aconselha. A seguir, duas receitas com vinho branco. Confira. Jaqueline Mendes / Folhapress

No dia seguinte, cozinhe-a em uma panela de pressão durante uma hora com água suficiente para cobri-la. Depois, desfie-a. Em outro recipiente de tamanho médio, refogue a cebola e o alho em duas colheres (sopa) de margarina. Junte a carne-seca desfiada e deixe refogar. Acrescente os tomates, uma xícara (chá) de água, abaixe o fogo e deixe cozinhar por cerca de dez minutos. Acerte o sal, tempere com a pimenta-dedo-de-moça e a salsinha. Mexa delicadamente e reserve. Em uma panela média, prepare o molho ao vinho. Aqueça o restante da margarina e doure a farinha de trigo. Junte o litro de leite aos poucos e mexa sempre para não empelotar. Acrescente o vinho branco, acerte o sal, tempere com a pimenta-do-reino e a noz-moscada. Retire a mistura do fogo e reserve. Em uma panela grande, ferva cinco litros de água com sal e cozinhe DIVULGAÇÃO a massa de acordo com as instruções da embalagem _ao colocar os ninhos, mexa delicadamente para mantê-los inteiros. Quando estiverem prontos, escorra e acomodeos em um refratário grande. Espalhe por cima o molho ao vinho e, com a ajuda de uma colher, recheie os ninhos com o refogado de carne seca. Polvilhe queijo parmesão, cubra o fôrma com papel-alumínio e leve-a ao forno a 180ºC por dez minutos. Retire o papel-alumínio e retorne a massa ao forno para gratinar o queijo. Sirva a seguir.

INGREDIENTES 500 g de macarrão do tipo ninho com ovos; 4 colheres (sopa) de margarina; 2 dentes de alho picados; 2 colheres (sopa) de farinha de trigo; 1/2 xícara (chá) de vinho branco; 1/2 kg de carne-seca; queijo parmesão ralado a gosto; 1 cebola picada; 6 tomates sem pele nem sementes picados; 1 l de leite; pimenta-dedo-de-moça a gosto; pimenta-do-reino a gosto; noz-moscada a gosto; salsinha picada a gosto. MODO DE PREPARO Coloque a carne-seca de molho por uma noite para tirar o sal. Troque a água de vez em quando.

Crédito da receita: Adria (http://www.adria.com.br/).

Vilas Magazine

l

78

l

Junho de 2014


DIVULGAÇÃO

‘Arancini’ de gorgonzola

A fama da maçã

INGREDIENTES Para o risoto 400 g de arroz próprio para risoto; 50 g de manteiga; 1 saquinho de açafrão; 1/2 cebola grande; 6 colheres (sopa) de parmesão; 1 l de caldo de legumes; 1/2 copo de vinho branco; sal a gosto; pimenta-branca a gosto. PARA O RECHEIO Gorgonzola a gosto; mozarela em cubinhos a gosto. PARA FRITAR Óleo; farinha de rosca. MODO DE PREPARO Na manteiga, refogue a cebola bem picada, adicione o arroz e mexa. Coloque o vinho e deixe-o evaporar. Vá acrescentando uma concha de caldo de legumes de cada vez e siga mexendo. Isso pode levar de 15 a 18 minutos, ou até que a parte externa do grão esteja mole, mas o centro, ainda resistente. Verifique o sal e a pimenta-branca. Deixe o risoto esfriar. De preferência, faça-o um dia antes. Depois, pegue uma pequena porção com a ajuda de uma concha e coloque-a na mão. Faça uma espécie de bolinho e recheie-o com o gorgonzola e a mozarela em cubos. Feche-o e empane-o em farinha de rosca. Leve um a um à fritura em óleo bem quente. Assim, os bolinhos ficarão crocantes, e com o queijo bem derretido em seu interior. Sirva com verduras.

Eternizada em histórias e filmes, a fruta ...

U

m ditado muito popular nos Estados Unidos diz que comer uma maçã por dia é o segredo para manter o médico longe por um bom tempo. Na maioria das vezes vermelha – também existem as maçãs verdes – e suculentas, a fruta está presente em histórias da mitologia grega, em contos de fadas e até em logotipos de marcas. Porém, é na mesa de milhões de pessoas que ela ganha importância. Em sua composição, estão substâncias extremamente benéficas à saúde, entre elas, minerais como o cálcio, o fósforo e o ferro, além das vitaminas A, B1, B2 e C. “A maçã também contém pectina, uma fibra solúvel, que auxilia no controle dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, além de servir como substrato para as bactérias ‘boas’ do intestino”, acrescenta a nutricionista Carolina Favaron. Para a Cristiane Braga Kanashiro, médica da Associação Brasileira de Nutrologia, outra ação interessante da maçã é a de promover a saciedade. ‘A fruta possui muitas fibras, por isso sua digestão tende a ser mais u

Crédito da receita: Spadaccino Ristorante e Rosticceria (http://www.spadaccino.com.br/).

Vilas Magazine

l

79

l

Junho de 2014


lenta, o que aumenta a sensação de saciedade‘, explica. Não por acaso, a maçã também é muito associada a dietas, funcionando perfeitamente como opção de lanche saudável no intervalo das refeições. Os nutricionistas concordam que, para preservar ao máximo as fibras, vitaminas e minerais da fruta, é ideal que ela seja consumida com casca. Porém, existem muitas formar de aproveitar tudo de bom que a maçã pode oferecer. Confira ao lado, receita que tem a fruta como ingrediente principal. Mariana Sewaybricker / Folhapress

DIVULGAÇÃO

Torta crocante de maçã INGREDIENTES Massa Três xícaras (chá) de farinha de trigo, 4 colheres (sopa) de açúcar, 250 g de margarina light. Recheio 4 maçãs vermelhas cortadas em fatias finas, suco de 1 Limão, 1/2 xícara (chá) de açúcar, 1/2 colher (sopa) de canela em pó. MODO DE PREPARO Massa Em uma vasilha, misture a margarina, a farinha de trigo e o açúcar com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Reserve. Recheio Em uma pa-

nela, coloque as maçãs, o suco de limão, o açúcar e a canela. Leve ao fogo baixo e cozinhe por cerca de 20 minutos. Retire do fogo e espere esfriar. Enquanto isso, vá aquecendo o forno em temperatura média.

AÇOUGUE

Em seguida, pegue um refratário e distribua a massa, espalhando por cima o recheio. Cubra com a massa restante e leve para assar por cerca de 40 minutos ou até ficar dourado. Crédito da receita: Sadia (www.sadia.com.br)

ALIMENTOS CONGELADOS

ALIMENTOS & BEBIDAS

CESTAS DE CAFÉ

CONFEITARIA

CULINÁRIA ORIENTAL

Vilas Magazine

l

80

l

Junho de 2014


CULINÁRIA ORIENTAL

CULINÁRIA ORIENTAL

DELICATESSEN

Vilas Magazine

l

81

l

Junho de 2014


DELICATESSEN

DOCES & SALGADOS

DOCES & SALGADOS

LANCHES

DOCES & SALGADOS

DELIVERY 071 3379 - 4477 Av. Praia de Itapoan - Vilas do Atl창ntico

Vilas Magazine

l

82

l

Junho de 2014


LANCHES

PICOLÉ

PIZZARIA

PIZZARIA

Vilas Magazine

l

83

l

Junho de 2014


PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

Vilas Magazine

l

84

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

l

85

l

Junho de 2014


PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

Vilas Magazine

l

86

l

Junho de 2014


PIZZARIA

PIZZARIA

RESTAURANTE

RESTAURANTE

RESTAURANTE

Vilas Magazine

l

87

l

Junho de 2014


ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ALUGUEL DE MATERIAL

ALUGUEL DE Mテ天EIS

Vilas Magazine

l

88

l

Junho de 2014


ALUGUEL DE ROUPAS

ALUGUEL DE VEÍCULOS

ARTIGOS PARA FESTAS

BOLOS & TORTAS

BRINDES

BUFFET

Vilas Magazine

l

89

l

Junho de 2014

BUFFET


BUFFET

BUFFET

BUFFET

BUFFET

BUFFET

DJ

Vilas Magazine

l

90

DJ

l

Junho de 2014


DJ

DJ

ESPAÇO PARA EVENTOS

ESPAÇO PARA EVENTOS

Vilas Magazine

l

91

l

Junho de 2014


FOTOGRAFIA

ESPAÇO PARA EVENTOS

FOTOGRAFIA

EVENTOS

GARÇOM

MESAS & CADEIRAS

MESAS & CADEIRAS

MESAS & CADEIRAS

MESAS & CADEIRAS

Vilas Magazine

l

92

l

Junho de 2014

MÚSICA AO VIVO


PERSONALIZAÇÃO

Eletrônicos para crianças |

ROSKAS

Continuação da página 49

chamando-os para vir até suas casas, sugerindo passeios. Caso não possa administrar a situação, é aconselhado buscar auxílio profissional. DESTRUIDORA DE BRINQUEDOS Toda criança adora brinquedo e sempre pede de presente aos pais. Mas quem ainda não vivenciou uma situação de comprar um brinquedo e ver o filho, ao invés de brincar, desmontá-lo todo e até quebrá-lo? Se a reação dos pais é tirar o brinquedo das mãos da criança, gritar com ela, cuidado. É aconselhado verificar atentamente para compreender o que pode estar ocorrendo e então tomar as devidas providências. Os brinquedos, além de trabalharem a criatividade, a curiosidade e, lógico, di-

vertirem, são um ótimo instrumento para a expressão de sentimentos e a criação de emoções que geram angústias. Isto porque a criança, por meio da brincadeira, transmite seu mundo interior e começa sua adaptação no mundo de fora. Logo, nem sempre quando a criança destrói um brinquedo o faz com o intuito de estragá-lo. Pode ser que esteja apenas reconhecendo o objeto, explorando-o de outras maneiras, diferente das utilizadas em geral ou trabalhando sua curiosidade. Pode ainda ser que esteja transmitindo alguma raiva ou a dor por algo que o está incomodando. É preciso analisar se o brinquedo está adequado à idade da criança. Pode ser que o processo de destruir os objetos seja apenas

pela falta de habilidade, maturidade e até coordenação para usá-lo. Por exemplo, uma criança na faixa dos dois anos não consegue entender um objeto sem desejar pegá-lo, logo, um robô que fica rodando, piscando, caindo e levantando sozinho, sem necessitar ser tocado, não conseguirá prender a atenção dela por tanto tempo e, talvez, seja destruído minutos depois de sua apresentação. A criança simboliza, isto é, se diverte de faz de conta. Assim, muitas vezes, os brinquedos mais interessantes são exatamente aqueles que não são algo definido. Dessa forma, mais vale um brinquedo todo quebrado, que foi utilizado como forma de exploração da criança, que um bonito, de alto valor, enfeitando a prateleira do quarto.

ORIENTAÇÃO AOS LEITORES E TOMADORES DE SERVIÇOS A revista Vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Pessoas físicas e jurídicas de má fé podem utilizar um veículo de comunicação para fraudar e ludibriar os leitores, ou induzi-los em erro. A fim de evitar prejuízos, recomendamos que os leitores avaliem e busquem informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CO­NAR – Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. A revista Vilas Magazine não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, sobretudo quando não se pode deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. Com o objetivo de zelar pela integridade e cre­di­bilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições, a revista se reserva o direito de recusar ou suspender a vei­culação de anúncios enganosos ou abusivos que causem constrangimentos ao consumidor ou a empresas. Vilas Magazine

l

93

l

Junho de 2014


ADM. DE CONDOMÍNIO

ADVOCACIA COLABORATIVA

ADVOGADOS

ADVOGADOS

ADVOGADOS

ADVOGADOS

AGÊNCIA DE VIAGENS

Vilas Magazine

l

94

l

Junho de 2014


ÁGUA / PURIFICAÇÃO

ALUGUEL DE MÁQUINAS

ANDAIMES

ANDAIMES

ANDAIMES

Vilas Magazine

l

95

l

Junho de 2014

ANDAIMES


ANDAIMES

ANTENAS

ANTENAS

ANTENAS

AR CONDICIONADO

Vilas Magazine

l

96

l

Junho de 2014


AR CONDICIONADO

ARQUITETURA

(71) 3289-5652 / 3026-7189 (71) 9183-0413 contato@astresarquitetura.com.br www.astresarquitetura.com.br

Av. Luiz Tarquínio Pontes 2580 Edf. Vilas Master Empresarial - BL. 4 - Salas 708/709 - Lauro de Freitas - Ba

ARQUITETURA

 RESIDENCIAL  COMERCIAL  INTERIORES

WWW.ODECASAARQ.COM ODECASA_ARQ@HOTMAIL.COM

ARQUITETURA

ARQUITETURA

ARTESANATO

Vilas Magazine

l

97

l

Junho de 2014


ARTIGOS ERÓTICOS

lamour

Sexy G our lamour Sexy G y Glam Sex

lamour

Sexy G

our lamour Sexy G Sexy GlamSexy Glamour

our

y Glam x Sexy G Sexy Glamour e S lamour Se mour our ur m xy GlamSexy Gla a l G our Sexy exy Glamo Sexy G S lamour lamour

Sexy G

lamour

Sexy G

ASSISTÊNCIA ELETRÔNICA

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Vilas Magazine

l

98

l

Junho de 2014


ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Citytec

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Atendimento Domiciliar

Salvador 3381-0035

Lauro de Freitas 3015-0066

ATELIÊ

AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

Vilas Magazine

l

99

l

Junho de 2014


AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

Vilas Magazine

l

100

l

Junho de 2014


AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

AUTO ESCOLA

BRINDES

CARRETO

CARRETO

CARRETO

CARRETO

CHAVEIROS

CHAVEIROS

COLCHÕES Nas compras acima de R$ 500, 00 ganhe um BRINDE para curtir a Copa.

Colchões & Acessórios FRETE GRÁTIS

Vilas Magazine

l

101

l

Junho de 2014

Av. Luiz Tarquínio, 2499, Lj 08 Vilas do Atlântico - Lauro de Freitas - BA Televendas: 71 3379.6019 / 9978-7794 lojasonoasono@hotmail.com


COLCHÕES

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

Vilas Magazine

l

102

l

Junho de 2014


CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO & REFORMA

CONST. & REFORMA

Versa

Soluções Acústicas

CAIXILHARIA DE ALUMÍNIO

Portas e Janela Acús�cas Esquadrias de Alumínio

CONSTRUÇÃO & REFORMA

Vidros Insulados Cobertura de Policarbonato Soluçãos pr���as e sem quebra de alvenaria para isolar os ruídos 71

9369-8576 |

71

3123-6340

rafael.oliveira@versaesquadrias.com

Djanira Maria Bastos, nº 160 Caji | Lauro de Freitas - Ba Vilas Magazine

l

103

l

Junho de 2014


CONSTRUÇÃO & REFORMA

CONST. & REFORMA

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

CORTINAS

CORTINAS

Vilas Magazine

l

104

l

Junho de 2014


CORTINAS

CORTINAS

CORTINAS

CORTINAS & PERSIANAS

CORTINAS

Vilas Magazine

l

105

l

Junho de 2014


CORTINAS

DECORAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

Vilas Magazine

l

106

l

Junho de 2014


DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

DIVISÓRIAS

ELETRICISTA

Vilas Magazine

l

107

l

Junho de 2014


ENGENHARIA

EMBALAGENS

ENTULHOS & PODAS

ENTULHOS & PODAS

Aluguel de coletores para retirada de entulhos

ENTULHOS & PODAS RAPIDEZ  QUALIDADE  SEGURANÇA

8622-5019 EVITE MULTAS. COLABORE PARA MANTER LIMPA A NOSSA CIDADE ESCOLA

Vilas Magazine

l

108

l

Junho de 2014


ESCOLA

ESCOLA

ESCOLA

Vilas Magazine

l

109

l

Junho de 2014


ESCOLA

ESCOLA DE ARTE

ESCOLA DE DANÇA

ESCOLA DE FUTEBOL

ESCOLA DE MÚSICA

ESCOLA DE MÚSICA

Vilas Magazine

l

110

l

Junho de 2014


ESCRITÓRIO VIRTUAL

ESCOLA DE MÚSICA

ESPIRITUALIDADE

ESTOFADOS

ESTOFADOS

ESTOFADOS

FLORICULTURA

Vilas Magazine

l

111

l

Junho de 2014

FOGÕES


FOGÕES

FORROS

FORROS

GÁS

GESSO

GRÁFICA

HORTO

Vilas Magazine

l

112

l

Junho de 2014


IMテ天EIS

IMテ天EIS

Vilas Magazine

l

113

l

Junho de 2014


IMÓVEIS

IMÓVEIS

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

Vilas Magazine

l

114

l

Junho de 2014


INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

LAVAGEM DE TANQUE

INTERNET

LAVANDERIA

LAVANDERIA

LIMPA FOSSA

LIMPA FOSSA

Vilas Magazine

l

115

l

Junho de 2014


LIMPA FOSSA

LIMPA FOSSA

Vilas Magazine

l

116

l

Junho de 2014


LIMPA FOSSA

LOTERIA

MADEIRA TRATADA

Preserve a Natureza, Use Eucalipto Tratado! USINA DE TRATAMENTO DE MADEIRA

Eucalipto e Pinus Tratados para: Pilares, Vigas,Caibros e Ripas; Madeira para telhado e Telhas de Madeira; Chuveirões, Portões, Escadas; Decks, Assoalhos e Forro de PinusTratado; Toquinhos e Dormentes para paisagismo; Estacas para Cerca. Estrada do Coco Km 14,5 - após o pedágio - Vila de Abrantes,Camaçari - Bahia Tel: (71) 3623-8750 - E-mail: cm@venturoli.com.br

MADEIREIRA

Vilas Magazine

l

117

l

Junho de 2014


MADEIREIRA

MÁRMORES

MÁRMORES & GRANITOS

MODA

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

MODA INFANTIL

Vilas Magazine

l

118

l

Junho de 2014


MODA INFANTIL

MOLDURAS

MÓVEIS

MÓVEIS PARA ESCRITÓRIO

MÓVEIS PARA ESCRITÓRIO

MÓVEIS PLANEJADOS

Vilas Magazine

l

119

l

Junho de 2014


MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

Vilas Magazine

l

120

l

Junho de 2014


MUDANÇAS

ÓTICA

PAPEL DE PAREDE

PÁTINA

PELÍCULA

PERSIANAS

PELÍCULA

PERSIANAS

Vilas Magazine

l

121

l

Junho de 2014


PERSIANAS

PET SHOP

PINTURA

PISCINAS

PET SHOP

POÇOS

PORTÕES

REDES DE PROTEÇÃO

Vilas Magazine

l

122

l

Junho de 2014


REPAROS

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

Vilas Magazine

l

123

l

Junho de 2014


SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGUROS

SERVIÇOS

SERVIÇOS

SERVIÇOS

SERVIÇOS

SERVIÇOS GERAIS

SISTEMAS

SOMBREIROS

Vilas Magazine

l

124

l

Junho de 2014

SOMBREIROS


TÁXI

TARÔ

TÁXI Deus é Fiel

Vladimir 8856-8271

Edmundo 8842-6281

Francisco 9189-2597

Paulo 9658-2717

Viagens e City-tour, Corrida com hora marcada (Aeroporto, Rodoviária, Ferry-boat, etc.) Prazer em servir. Pioneirismo e Dedicação.

Desde 1995

TÁXI

TÁXI

TELAS MOSQUETEIRAS

TELAS MOSQUETEIRAS

TOLDOS

Vilas Magazine

l

TINTURARIA

125

l

Junho de 2014


TOLDOS

TOLDOS

TOLDOS

TOLDOS

TRANSPORTE

TRANSPORTE ESCOLAR

Vilas Magazine

l

126

l

Junho de 2014

TRANSPORTE


VETERINÁRIO

VETERINÁRIO

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

Vilas Magazine

l

127

l

Junho de 2014


Entrega rápida Feitos para o trabalho e desprovidos de luxo, Fiat Fiorino e Renault Kangoo oferecem agilidade para circular em grandes centros

O

motorista Renato Laguillo elogia a praticidade do Fiat Fiorino 2012 que usa há dois anos: “É um carro que não dá trabalho no dia a dia e tem mecânica simples e barata de mexer”. Paula Di Cunto Porta proprietária de uma doceria, conta que o próximo carro de entrega será outro Fiorino, agora do novo modelo, totalmente reformulado no fim do ano passado. O mercado também oferece outras opções, como o Renault Kangoo. Os dois modelos passaram pelo teste Folha-Mauá, em São Paulo. Foi uma avaliação diferente, que levou em consideração o que é mais importante para pessoas que utilizam veículos desse tipo no dia a dia de seus empreendimentos.

Kangoo anda mais, enquanto Fiorino tem fartura de opcionais

PORTA LATERAL O furgão Renault veio com porta lateral corrediça do lado direito, item opcional. É uma vantagem em relação ao Fiorino, que traz apenas a abertura traseira. Com motor mais forte, o Kangoo faz o motorista achar que está em um hatch ágil, sensação que se desfaz quando os olhos procuram um inexistente retrovisor interno. Como a parte de trás não tem vidros, o espelho da cabine torna-se desnecessário. A construção estilo monovolume do Renault não traz divisória para o espaço de carga. A soma disso a um baú de aço que serve como caixa acústica resulta em um nível de ruído elevado.

Vilas Magazine

l

A

Furgões compactos dominam uso urbano

lógica dos furgões é a mesma dos carros populares: qualquer equipamento de conforto é cobrado à parte. Para ter um Kangoo equipado com ar-

128

l

Junho de 2014

condicionado e direção hidráulica, é preciso pagar R$ 4.700 a mais. Um Renault com esses itens é o sonho do motorista Fábio Lupo, que dirige o modelo de origem


FOTOS FÁBIO BRAGA / FOLHAPRESS

francesa numa floricultura. Ele reclama que o problema do carro é o volante pesado, mas elogia o espaço para cargas e a performance proporcionada pelo motor 1.6 16v. O Fiorino 1.4 tem desempenho tímido, mas é menos barulhento. Sua extensa lista de opcionais inclui sensor traseiro de estacionamento (R$ 696) e um pacote com ar-condicionado, direção hidráulica e acionamento elétrico dos vidros e das travas (R$ 4.895). Com posição de dirigir igual à do Uno, o furgão Fiat não irá causar estranheza em motoristas acostumados com carros compactos. Já o Kangoo tem banco elevado e volante inclinado, como as minivans. Isso proporciona uma

Posição de dirigir do Kangoo é alta e confortável

postura mais relaxada ao volante, indicada para quem passa muitas horas por dia no trânsito. OBJETOS SOLTOS Ambos os carros avaliados têm uma falha: há pouco espaço para objetos na cabine. Isso leva profissionais ao improviso, deixando pranchetas e outros apetrechos apoiados sobre o painel ou entre os bancos, sempre com o risco de escorregarem. Nesse quesito, o Fiat Doblò, terceira opção do segmento, leva vantagem. O modelo traz uma espécie de prateleira fixada no teto, logo acima do para-brisa. Apesar de ter preço mais alto (a partir de R$ 45.340 na versão 1.4), esse furgão atende bem aos que precisam de mais versatilidade – há mais opções de configuração do baú, por exemplo. O segmento é complementado pelas pequenas vans chinesas com motor 1.0, vendidas por diversas marcas e com preço inicial perto de R$ 25 mil. Simples em excesso e pouco equipadas, têm no custo mais baixo o maior apelo. Eduardo Sodré e Rodrigo Mo­ra / Folhapress

Pneus, Freios, Injeção, Suspensão, Alinhamento, Troca de óleo, Escapamento

Baterias entrega e instalação

Desde

1970

Estrada do Coco, Km 4,5 - Lauro de Freitas - Ba

w w w. p r i n ce s a d a s b ate r i a s. co m . b r

Vilas Magazine

l

129

l

Junho de 2014


TRIBUNA DO LEITOR

Igrejas, religiões e respeito Nada contra qualquer religião e muito menos a favor de qualquer uma delas, apenas o que me importa é o respeito que deve existir entre as pessoas, civilizadas ou não, na defesa dos seus interesses. Imagino e espero que a instalação de templos e igrejas, independentemente da religião, deva ter uma legislação própria para instalação – principalmente quando se trata de área urbana e residencial – pois dela pretendo recorrer para assegurar meus direitos. Eu e minha família, após 30 anos de sossegada moradia em Vilas do Atlântico, temos sido ‘premiados’ com a instalação indiscriminada de igrejas evangélicas ao redor da nossa casa, e devemos estar bem endividados com os céus, pois temos uma ao fundo e outra ao lado. Aos sábados, dia do culto da Igreja Adventista, nos aborrecemos pela manhã por causa dos carros estacionados nos dois lados da rua, subtraindo nossa liberdade de entrar e sair da nossa própria casa, e aos domingos, nos aborrecemos porque somos acordados logo cedo aos som de bateria e baixo que acompanham gralhas cantantes no mais alto volume. Acabo de receber a Vilas Magazine e lendo seu sábio editorial sentada em meu sofá às 9h da manhã de sábado, escuto uma discussão na rua entre meu marido e meu filho, com alguns dos frequentadores ‘cristãos’ da Igreja Adventista pelo mesmo motivo que tem nos levado a ela semanalmente – a obstrução da nossa garagem por carros dos seus fiéis, depois que ela, há poucos meses se instalou onde antes funcionava uma churrascaria, que, diga-se de passagem, nos seus anos de existência, com seus clientes estacionando também nessa rua, jamais nos criou esse tipo de problema, pois sempre havia um manobrista cuidando para não incomodar os moradores, apesar do seu negócio visar o lucro. Será que era por ser de propriedades de gaúchos? Serão os gaúchos um tipo de povo brasileiro mais educado e que sabe respeitar os direitos alheios? Na revista Vilas Magazine de abril, um vizinho meu já escreveu sobre o desrespeito dos ‘fiéis’ à sinalização, que só entram na rua pela contra-mão e esse mês, venho eu para denunciar os abusos de pessoas que pensam que por serem ‘cristãos’ e estarem no exercício da sua religiosidade, são mais especiais que os outros. Essa pequena rua Praia de Sauípe onde se instalou a igreja e que moramos há 30 anos, é curva, estreita, mão única e composta de apenas 10 casas, com garagens, carros e moradores, que necessitam entrar e sair das suas residências para suas atividades diárias, independentemente dos seus credos ou da vontade dos fiés da dita igreja. Eles guardam os sábados, mas a maioria de nós pecadores temos que sair de casa para trabalhar e guardamos o domingo, ou não. Ao fazerem suas vigílias durante toda a madrugada até às 5h do outro dia, com direito a músicas e alto falantes e fogueiras para queimarem os seus pecados, se é que eles se consideram pecadores, esquecem-se estes religiosos que seu templo está localizado junto à residências e que seus moradores podem e devem ter opções religiosas distintas, bem como atividades profissionais que possam exigir uma boa noite de sono para cumprirem seus compromissos profissionais já cedo, independentemente do dia da semana! Imaginei que todas as religiões que se dizem cristãs, ensinassem os princípios básicos do Cristo, dentre eles o mais importante e básico para uma boa convivência humana – o respeito ao próximo, ainda que ele não lhe seja tão próximo. Também somos proprietários de comércio há 20 anos na entrada dessa mesma rua, mas jamais tivemos uma reclamação nem pessoal, nem através de qualquer órgão competente, sobre barulho ou incômodo aos nossos vizinhos, apesar de não termos área de estacionamento como alegado pelo ‘fiel’ que se sentiu muito incomodado e desrespeitado por ter sido convidado a sair durante o culto para retirar o carro do local que impede a manobra da minha garagem, apesar de haver uma placa afixada na porta da garagem com tal orientação. Por fim, depois de assistir a algumas assembleias e audiências públicas ao longo desses 30 anos, onde decisões tomadas com a população nunca foram cumpridas, de ter que engolir as mais estapafúrdias decisões públicas, declaro-me uma desencantada com os homens e seus valores e não

Vilas Magazine

l

130

l

Junho de 2014

consigo vislumbrar outro fim para nosso loteamento que não o vaticinado pelo senhor em seu editorial de maio, para desgraça e declínio de Lauro de Freitas que, se hoje é o município mais procurado por baianos e forasteiros para se instalarem, deve tal fama a Vilas Atlântico, que a tudo deu início. Virginia Leite.

Terreno baldio vira depósito de entulho e lixo em Vilas do Atlântico

O terreno baldio situado na entrada da Alameda Praia de Guaibu, em Vilas do Atlântico é o mais tradicional depósito de entulho e lixo da região. Apesar de ter enviado e-mail à Ouvidoria de Lauro de Freitas por diversas vezes, infelizmente nada aconteceu nem ao menos uma resposta. A situação agora piorou, pois além do lixo acumulado no terreno o lugar onde deveria existir uma calçada também está tomado por lixo, restos de poda e entulho. A revista Vilas Magazine é a nossa última esperança para resolver o problema. Jorge Pincovsky. Vilas do Atlântico.

A impunidade continua

Cavalos continuam pastando livremente na Rua das Mercês, ao lado do condomínio Intervillas, em Buraquinho. Os proprietários dos animais, certos de que nada será feito pelas autoridades, insistem na prática, fazendo da via pública o pasto particular.


Vilas Magazine

l

131

l

Junho de 2014


Vilas Magazine

l

132

l

Junho de 2014


Vilas Magazine | Ed 185 | Junho de 2014 | 32 mil exemplares