Page 1

Hans Thoursie

ELEIÇÃO 2012: DEZ PERGUNTAS PARA DOIS CANDIDATOS

GOVERNO REVELA TRAÇADO DA VIA EXPRESSA QUE VAI DESAFOGAR O TRÂNSITO EM LAURO DE FREITAS


Vilas Magazine - Setembro 2012 | 3


EDITORIAL O artigo “Votar”, que reproduzimos abaixo, foi originalmente publicado na edição de 11 de janeiro de 1947 da revista “O Cruzeiro”. Assina-o ninguém menos que a escritora Rachel de Queiroz, que viria a integrar a Academia Brasileira de Letras em 1977. Falecida em 2003, deixou-nos entre vasto legado literário uma lição de cidadania que segue muito atual. Não estamos em tempo de eleições presidenciais, nem a inflação assola o Brasil como naquele tempo, mas os preceitos continuam válidos. A redação é da época em que foi publicado.

N

ão sei se vocês têm meditado como devem no funcionamento do complexo maquinismo político que se chama govêrno democrático, ou govêrno do povo. Em política a gente se desabitua de tomar as palavras no seu sentido imediato. No entanto, talvez não exista, mais do que esta, expressão nenhuma nas línguas vivas que deva ser tomada no seu sentido mais literal: govêrno do povo. Numa democracia, o ato de votar representa o ato de fazer o governo. Pelo voto não se serve a um amigo, não se combate um inimigo, não se presta ato de obediência a um chefe, não se satisfaz uma simpatia. Pelo voto a gente escolhe, de maneira definitiva e irrecorrível, o indivíduo ou grupo de indivíduos que nos vão governar por determinado prazo de tempo. Escolhe-se pelo voto aquêles que vão modificar as leis velhas e fazer leis novas - e quão profundamente nos interessa essa manufatura de leis! A lei nos pode dar e nos pode tirar tudo, até o ar que se respira e a luz que nos alumia, até os sete palmos de terra da derradeira moradia. Escolhemos igualmente pelo voto aquêles que nos vão cobrar impostos e, pior ainda, aquêles que irão estipular a quantidade dêsses impostos. Vejam como é grave a escolha dêsses “cobradores”. Uma vez lá em cima podem nos arrastar à penúria, nos chupar a última gôta de sangue do corpo, nos arrancar o último vintém do bôlso. E, por falar em dinheiro, pelo voto escolhem-se não só aquêles que vão receber, guardar e gerir a fazenda pública, mas também se escolhem aquêles que vão “fabricar” o dinheiro. Esta é uma das missões mais delicadas que os votantes confiam aos seus escolhidos. Pois, se a função emissora cai em mãos desonestas, é o mesmo que ficar o país entregue a uma quadrilha de falários. Êles desandam a emitir sem conta nem limite, o dinheiro se multiplica tanto que vira papel sujo, e o que ontem valia mil, hoje não vale mais zero. Não preciso explicar muito êste capítulo, já que nós ainda nadamos em plena inflação e sabemos à custa da nossa fome o que é ter moedeiros falsos no

4 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Votar Rachel de Queiroz

poder.Escolhem-se nas eleições aquêles que têm direito de demitir e nomear funcionários, e presidir a existência de todo o organismo burocrático. E, circunstância mais grave e digna de todo o interêsse: dá-se aos representantes do povo que exercem o poder executivo o comando de tôdas as fôrças armadas: o exército, a marinha, a aviação, as polícias. E assim, amigos, quando vocês forem levianamente levar um voto para o sr. fulaninho que lhes fêz um favor, ou para o sr. sicrano que tem tanta vontade de ser governador, coitadinho, ou para beltrano que é tão amável, parou o automóvel, lhes deu uma carona e depois solicitou o seu sufrágio – lembrem-se de que não vão proporcionar a êsses sujeitos um simples emprêgo bem remunerado.Vão lhes entregar um poder enorme e temeroso, vão fazê-los reis; vão lhes dar soldados para êles comandarem – e soldados são homens cuja principal virtude é a cega obediência às ordens dos chefes que lhe dá o povo. Votando, fazemos dos votados nossos representantes legítimos, passando-lhes procuração para agirem em nosso lugar, como se nós próprios fôssem. Entregamos a êsses homens tanques, metralhadoras, canhões, granadas, aviões, submarinos, navios de guerra – e a flor da nossa mocidade, a êles prêsa por um juramento de fidelidade. E tudo isso pode se virar contra nós e nos destruir, como o monstro Frankenstein se virou contra o seu amo e criador. Votem, irmãos, votem. Mas pensem bem antes. Votar não é assunto indiferente, é questão pessoal, e quanto! Escolham com calma, pesem e meçam os candidatos, com muito mais paciência e desconfiança do que se estivessem escolhendo uma noiva. Porque, afinal, a mulher quando é ruim, briga-se com ela, devolve-se ao pai, pede-se desquite. E o govêrno, quando é ruim, êle é quem briga conosco, êle é que nos põe na rua, tira o último pedaço de pão da bôca dos nossos filhos e nos faz

aprodecer na cadeia. E quando a gente não se conforma, nos intitula de revoltoso e dá cabo de nós a ferro e fogo. E agora um conselho final, que pode parecer um mau conselho, mas no fundo é muito honesto. Meu amigo e leitor, se você estiver comprometido a votar com alguém, se sofrer pressão de algum poderoso para sufragar êste ou aquêle candidato, não se preocupe. Não se prenda infantilmente a uma promessa arrancada à sua pobreza, à sua dependência ou à sua timidez. Lembre-se de que o voto é secreto. Se o obrigam a prometer, prometa. Se tem mêdo de dizer não, diga sim. O crime não é seu, mas de quem tenta violar a sua livre escolha. Se, do lado de fora da seção eleitoral, você depende e tem mêdo, não se esqueça de que dentro da cabine indevassável você é um homem livre. Falte com a palavra dada à fôrça, e escute apenas a sua consciência. Palavras o vento leva, mas a consciência não muda nunca, acompanha a gente até o inferno”.

Opinião Filho bonito x menino feio

A

preservação do espaço do Equus Clube do Cavalo, em Vilas do Atlântico é um “filho bonito” da ação política comprometida com os interesses da população. Como tal, ganhou novos “pais” às vésperas da eleição. O Clube do Cavalo, hoje uma Zona Especial de Interesse Ambiental, foi salvo da especulação imobiliária por uma emenda do vereador Antônio Rosalvo (PSDB), apoiado em abaixoassinado por mais de quatro mil moradores, conforme foi largamente noticiado pela Vilas Magazine em dezembro de 2011 e janeiro de 2012. Todos sabem disso, embora cada um diga o que quer. Já o trânsito caótico das imediações de Vilas do Atlântico, por exemplo, virou “filho sem pai”. O abandono a que os próprios moradores relegaram o loteamento é outro “menino feio” que ninguém assume.


Registros Clínica comemora ampliação de sede

A clínica Otorrinovillas reuniu médicos, fonoaudiólogos, dentistas, representantes de laboratório e empresas de saúde em confraternização, dia 9 de agosto, para festejar a ampliação da sede própria, que conta agora com maior capacidade de atendimento médico e novos profissionais, com o propósito de qualificar ainda mais seus serviços voltados para a comunidade de Lauro de Freitas e região. A clínica tem como diretor técnico o médico José Henrique Lima França (foto), formado na Universidade Federal da Bahia, especialista em Otorrinolaringologia pela Irmandade Misericódia de Campinas (SP). O profissional atua na região há 11 anos, em conjunto com a fonoaudióloga Mara Renata Rissato, formada pela Universidade de São Paulo (USP), especialista em Audiologia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia e Mestre em Fonoaudiologia pela Universidade Católica de São Paulo.

Espaço fitness celebra 12 anos

Neste mês de setembro, o casal de empresários Rogério e Andrea (foto) celebra os 12 anos de funcionamento da academia Andrea Maestri, agregando mais um diferencial àquele espaço: um clube de leitura, onde as alunas, mediante a doação de dois livros, podem usufrir da biblioteca da academia. Além das atividades profissionais, Rogério e Andréa desenvolvem também projetos solidários na comunidade.

Tenista do Villas Tenis Clube seguiu para os EUA como bolsista convidado

Região ganha nova rede farmacêutica A rede de farmácias Drogasil, com sede em São Paulo, onde foi fundada em 1935, amplia sua rede de lojas e chega pesado na Bahia, inaugurando ainda este ano 7 unidades em Salvador, 1 em Vitória da Conquista, 3 em Feira de Santana, 1 em Itabuna e 1 em Vilas do Atlântico. Com lojas totalmente informatizadas a empresa investe alto no atendimento aos clientes, tanto dos que buscam remédios quanto da sua variada linha de cosméticos, oferecendo facilidades ao consumidor, como o cartão de descontos, além de convênios empresariais. Os farmacêuticos Paula e Wilson visitaram a Vilas Magazine em agosto, trazendo a novidade.

RECONHECIMENTO As conquistas do atleta Rodrigo Delayti Alcantara – algumas registradas na edição de agosto da Vilas Magazine – lhe valeram a convocação para compor a seleção brasileira que vai disputar o 16º Campeonato Mundial de Karate-Do Tradicional, na cidade de Lodz, Polônia, dias 6 e 7 de outubro. Uma conquista merecida.

O técnico Marcelo Almeida desenvolve há cinco anos no Villas Tenis Club, com apoio da diretoria, um projeto que visa preparar atletas de alto rendimento para o tênis universitário. Recentemente, um dos seus alunos, André Fabian Fernandes, filho de Fernando e Helenice Fernandes, viajou para a West Virginia - EUA para integrar a equipe de tênis da West Virginia Wesleyan College e cursar Engenharia Civil, onde permanecerá até a conclusão de seu curso e seu aprimoramento técnico na atividade esportiva. André conseguiu uma bolsa de estudo através do Programa de Tênis Universitário nos Estados Unidos. “Foi uma grande oportunidade! Vou jogar tênis pela Liga Universitária Americana - NCAA e ainda cursar Engenharia”, falou André antes de viajar. André era filiado à Federação Baiana de Tênis e treinava na Feedback Tênis, no Villas Tênis Clube, com Marcelo Almeida e Augusto Oliveira . Agora voltará seus esforços para jogar tênis junto com novos atletas e novo treinador. Vilas Magazine - Setembro 2012 | 5


www.vilasmagazine.com.br Publicação mensal de propriedade da EDITAR - Editora Accioli Ramos Ltda. Rua Praia do Quebra Coco, 33. Vilas do Atlântico. Lauro de Freitas. Bahia. CEP 42700-000. Tels.: 0xx71/33792439 e 3379-2206. Diretor-Editor: Carlos Accioli Ramos accioliramos@vilasmagazine.com.br Dire­to­ra: Tânia Ga­zi­neo Accioli Ramos diretoria@vilasmagazine.com.br Gerente de Negócios: Álvaro Accioli Ramos alvaroaccioli@vilasmagazine.com.br Gerente de Produção: Thiago Accioli Ramos thiagoaccioli@vilasmagazine.com.br PUBLICIDADE Simone Gazineo (coordenadora) comercial@vilasmagazine.com.br Maiana Cunha de Souza (assistente) REDAÇÃO Rogério Borges (coordenador) e Anthero Eloy Fer­reira Lins. Colaboradores: Marvin Kennedy e Gilka Bandeira (freelancers), Gil Ramos (fotografia), Lilian Silva, Márcia Tude, Jaime Ferreira. FALE COM A REDAÇÃO redacao@vilasmagazine.com.br FINANCEIRO Gerente: Miriã Morais Gazineo financeiro@vilasmagazine.com.br Miriam Martins (assistente) DISTRIBUIÇÃO Álvaro Gazineo (responsável) Tratamento de imagens e finalização de arquivo para CTP: Diego Machado Impressão: Quad/Graphics Nordeste (Recife-PE) Informativo mensal de serviços e facilidades, com tiragem de 30.000 exemplares por edição, distribuídos gra­tuitamente em todos os domicílios de Vilas do Atlântico e condomínios residenciais da Es­trada do Coco e ad­jacências (Lauro de Freitas, Ipi­tanga, Miragem, Buraquinho, Busca Vida, Abran­tes, Ja­uá, Ja­cuí­pe, Gua­ra­juba), Stella Maris, Pra­ia do Flamengo e parte de Itapuã. Disponível também em pontos de distribuição selecionados na região. As opiniões expressas nos artigos publicados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, as da Edi­tora. É proibida a reprodução total ou parcial de matérias, gráficos e fotos publi­cadas nesta edição, por qualquer me­io, sem autorização expressa, por escrito da Editora, de acordo com o que dispõe a Lei Nº 9.610, de 19/2/1998, sobre Di­reitos Autorais. A revista Vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Cabe ao leitor avaliar e buscar informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CO­NAR – Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. A revista não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, pela impossibilidade de se deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. No entanto, a revista Vilas Magazine, com o objetivo de zelar pela integridade e cre­di­bilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições se reserva o direito de recusar ou suspender a vei­culação de anúncios enganosos ou abusivos que causem constrangimentos ao consumidor ou a empresas. Vilas Magazine u­ti­liza conteúdo edi­to­ri­al fornecido pela Agência Folhapress (SP). Os títulos Vilas Ma­ gazine e Boa Dica - Facilidades e Serviços, constantes desta edição, são marcas regis­tradas no INPI, de propriedade da EDITAR - Editora Accioli Ramos Ltda.

6 | Vilas Magazine - Setembro 2012

CENA DA REGIÃO

Mesmo no inverno, aumenta a frequência com que se vê quadriciclos transitando nas praias de Vilas do Atlântico e região, alguns deles em alta velocidade, como se fosse normal. Se as autoridades federais, responsáveis pelas praias, nada fizerem, a ameaça dos quadriciclos promete ser destaque negativo no próximo verão.


Registros Grupo Ganhadeiras de itapuã grava primeiro CD, com sambas de roda No final de agosto foram concluídos, no estúdio Coaxo do Sapo, do cantor e compositor Guilherme Arantes, em Barra do Jacuípe, os trabalhos de gravação do CD “Kwará”, o primeiro do grupo As Ganhadeiras de Itapuã. O trabalho conta com a participação da cantora Margareth Menezes, traz um samba de roda típico da beira de praia de Itapuã, com influências de sonoridades da rica música popular brasileira. No repertorio, canções autorais de domínio público e outras conhecidas, tais como “O Mar”, de Dorival Caymmi e “Conto de Areia”, de Romildo S. Bastos e Toninho, imortalizado na voz de Clara Nunes. Jenner Salgado assina outras duas composições: “Maré Mansa” e “Com a Alma Lavada”. O projeto, produzido pela Foco Entretenimento, foi contemplado no edital do Fundo de Cultura em 2011 e tem lançamento previsto para início de 2013, com show no Teatro Castro Alves. A produção musical é assinada por Alê Siqueira (Omara Portuondo, Elza Soares, Mayra Andrade, Ana Carolina, Caetano Veloso), a direção musical é de Amadeu Alves, a produção geral de Jenner Salgado e a produção executiva de Salviano Filho e de Edvaldo Borges. Jackson Costa faz a direção artística do grupo. Há várias participações especiais: Margareth Menezes canta “Festa na Aldeia”, de Amadeu Alves e Reginaldo Souza, Mariene de Castro, “Rainha do Mar”, de Dorival Caymmi, Reginaldo Souza (Mestre Reginaldo), Edson 7Cordas, e o percussionista Cuca. A banda base das Ganhadeiras é composta pelos músicos Amadeu Alves (violão), Rodrigo Sestrem (flautas e pifes), Fabrício Rios (bandolim/ cavaquinho), Diego Santana (violino), Marlon Borges(baixo), Pablo Maia, Yago Avelar e Raul Pitanga (percussão) e Neto Moska, que assina a coordenação de percussão.

Alunos do Sartre COC dão exemplo de solidariedade e cidadania no “Dia #COOP” Mais de 620 alunos do 2º ano do Sartre COC, incluindo os da Unidade Monet, realizaram em agosto a arrecadação de alimentos não perecíveis (arroz e feijão) que serão doados a instituições beneficentes da comunidade vizinha – entre elas a Igreja Matriz de Santo Amaro de Ipitanga em Lauro de Freitas (instituição zelada pelo padre Juracy). Logo no início da ação os estudantes já estavam bastante eufóricos por conta da expressiva quantidade de donativos arrecadados para o Dia #COOP – termo adotado em alusão ao Eixo Temático da UNESCO em 2012, que envolve trabalhos cooperativos. Cada pacote de alimento que chegava ao pátio do colégio era saudado com muita alegria. A união e o espírito solidário dos jovens foram marcantes nesta iniciativa. A arrecadação de donativos fez parte da Prova da Rede do Pentathlon do Conhecimento 2012 – gincana pedagógica que envolve as disciplinas matemática, física, química, biologia e atualidades e que propõe ampliar nos alunos o conhecimento a respeito dessas matérias, de maneira lúdica e esportiva.

Retalhos de Emoções O escritor Airton Marques lançou em agosto o seu oitavo livro, desta vez pela Livro.com de Lauro de Freitas. “Retalhos de Emoções” (182 pag, R$ 30) reúne pensamentos que nos levam a questionar o valor das emoções na vida de todos os seres humanos. “Estudioso infatigável e incansável, extraordinário exemplo de vida” é como o professor Jaime de Moura Ferreira, descreve Marques no prefácio. Conflitos, neuroses sociais e sociedade são alguns dos temas abordados pelo autor que, aos 78 anos, produz poesia fundada em filosofia.

adenor gondim

Na foto, o escritor com Márcia Tude, Editora da Livro.com

4ª Corrida Noturna do Litoral Norte acontece dia 22 A 4ª edição da Corrida Noturna Litoral Norte 2012 (que engloba a Corrida KIDS), é realizada pela TriTour Eventos e acontece dia 22, na Reserva Imbassaí. Na página da Corrida no Facebook são postadas diariamente informações sobre detalhes do evento, bem como reportagens sobre corrida, bem estar, esportes e dicas de especialistas. Confira os endereços (http://www.facebook.com/CorridaNoturnaLitoralNorte) e (http:// twitter.com/corridanoturna).


cidade

Governo confirma via de contorno de Lauro de Freitas

S

ubsídios para políticas públicas de transporte e uso do solo são o objeto do contrato assinado no mês passado pelo governo do estado com empresa especializada no segmento de pesquisas. Com a contratação, será realizada uma pesquisa de mobilidade urbana que vai beneficiar 3,5 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Ao mesmo tempo, o governador Jaques Wagner confirmou a construção da via paralela à Estrada do Coco (BA-099), que visa desafogar o trânsito em Lauro de Freitas. Já estão garantidos R$ 160 milhões para a maior intervenção de mobilidade urbana já realizada no município, há anos pleiteada pela prefeitura. “O projeto já está pronto e vai garantir um trânsito muito mais ágil para quem vive no município”, disse a prefeita Moema Gramacho (PT). Com o valor estimado em cerca de R$ 4 milhões, a pesquisa de mobilidade urbana será realizada até maio de 2013, composta de três módulos distintos e complementares: as pesquisas domiciliar, de linha de contorno e de travessia. Serão investigados o volume e as características do deslocamento realizado pela população em suas atividades diárias, procurando estabelecer relações quantitativas entre viagens realizadas e outras variáveis, de forma a estabelecer projeções futuras para os desejos de deslocamento da população. A pesquisa, que é inédita, vai abranger uma área de 2.215 quilômetros quadrados de 13 municípios integrantes da RMS. Além de Lauro de Freitas, serão beneficiados Salvador, Camaçari, Simões Filho, Candeias, São Francisco do Conde, Dias D’Ávila, Vera

8 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Cruz, São Sebastião do Passé, Madre de Deus, Pojuca, Mata de São João e Itaparica. A última pesquisa de mobilidade urbana, datada de 1995, além de se encontrar defasada, havia ficado restrita a Salvador, sem levar em conta a integração regional, o que compromete um planejamento em conjunto para garantir um transporte de qualidade para a população. Apesar disso, já foram definidas as duas principais soluções para a mobilidade urbana com efeitos diretos em Lauro de Freitas. A primeira é a via expressa confirmada por Jaques Wagner. Apelidada de Contorno de Lauro de Freitas, vai ligar a Estrada do Coco, na altura do Km 8, em Catu de Abrantes, à BA-526, desviando todo o tráfego entre o Litoral Norte e Salvador que hoje sobrecarrega o trânsito na cidade. Serão 11 km de vias duplas, com duas faixas por sentido e um canteiro central, num novo vetor de desenvolvimento para a região e dará novo acesso à cidade, por meio da Rua dr. Gerino de Souza Filho, a rua da adutora, no CajiCaixa d’Água. O projeto inclui Sistema de Operação e Monitoramento, com serviço médico pré-hospitalar, socorro mecânico e Centro de Controle Operacional. O pacote de obras prevê também ligação de 6 km da Avenida Paralela à CIA - Aeroporto (BR–526), que está sendo duplicado, contornando o bairro de São Cristovão. Mais de 110 mil veículos passam por dia na Avenida Santos Dumont, trecho da Estrada do Coco que corta Lauro de Freitas. A expectativa é que este número seja reduzido pela metade com a inauguração do Contorno. A avenida será municipalizada e a nova via se integrará

à BA-099, ficando sob responsabilidade do governo do estado. Segundo o governador, “o trânsito vai fluir melhor porque, seguramente, a maioria dos veículos que passam por Lauro de Freitas segue para Camaçari e Litoral Norte”. Ele ainda frisou que parte do engarrafamento da Paralela começa nas rótulas do aeroporto. Lauro de Freitas também será contemplada com o sistema metroviário, cuja primeira etapa, que ligará o Centro à Lapa, em Salvador e que ficará pronta em 2015. A linha deve ser posteriormente ampliada até Portão, limite do município com Camaçari. Também no mês passado, o governo do estado realizou a segunda audiência pública da parceria público-privada (PPP) do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. O encontro é parte do processo de elaboração do edital que vai escolher a empresa responsável pela construção e operação do sistema. A audiência contou com a participação dos secretários estaduais da Casa Civil, Rui Costa, e de Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, e da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho. Para Rui Costa, a reestruturação da mobilidade urbana permitirá que as pessoas cheguem ao destino gastando menos tempo e dinheiro. Lauro de Freitas receberá uma das pontas do metrô, que sairá da Estação da Lapa. A cidade foi incluída no projeto pela ligação que tem com Salvador e pelo grande fluxo de passageiros entre elas. Desde o ano passado uma campanha pede o “metrô até Portão”, inclusive numa página dedicada ao tema no Facebook: www.facebook.com/Metro.ate.Portao. Cícero Monteiro declarou que a decisão de incluir Lauro de Freitas no sistema ampliou o seu alcance e o tornou mais completo. “Inicialmente o metrô iria até o aeroporto de Salvador. Agora teremos a última estação três quilômetros depois, e isso amplia a população beneficiada”.


Vilas Magazine - Setembro 2012 | 9


cidade

F

Documentário escolar marca aniversário de 50 anos da cidade

oi exibido no Cine Teatro de Lauro de Freitas, no dia 30 de julho, o documentário Filhos de Santo Amaro de Ipitanga, produzido em 2005 e reeditado este ano pelos alunos da Escola Municipal Ana Lúcia Magalhães sob a orientação do professor Antônio Cláudio. O clima foi de muita emoção, saudosismo e confraternização entre os familiares e convidados, que comemoravam os 404 anos de Santo Amaro de Ipitanga e 50 anos de Lauro de Freitas, destacando o imenso caldeirão cultural a miscigenação e a alegria. De acordo com o professor, “é o primeiro registro audiovisual sobre a história da nossa cidade, retratando a história, cultura e figuras marcantes de Santo Amaro de Ipitanga”. O projeto envolveu cerca de 100 alunos do ensino fundamental que participaram diretamente do projeto, por meio da elaboração do roteiro e da filmagem, além de atuarem como protagonistas no documentário e na edição. O trabalho ganhou nova roupagem este ano, com uma qualidade melhor, além de novas entrevistas e novas filmagens. Segundo Rafaela Pataro, aluna que participou da filmagem em 2005, “foi muito importante saber mais sobre a cultura da

10 | Vilas Magazine - Setembro 2012

nossa terra, entrevistar pessoas como Dona Deuzuita, que foi a primeira baiana de carajé em buraquinho e saber que isto faz da nossa história”. Resgatando a importância das raízes africanas junto aos jovens da Escola Ana Lucia Magalhães, houve uma apresentação dos alunos da escola com o amba do Recôncavo e a integração com o Grupo Cultural das Matriarcas com Dona Badinha, Careca e os alunos da escola em uma animada roda de samba. Para o professor Antônio Cláudio, idealizador e coordenador do documentário, “o objetivo do filme é resgatar o perfil histórico, artístico e cultural de Lauro de Freitas, valorizando sua diversidade étnica e cultural, através de um processo de construção de identidade que leve em conta as peculiaridades locais e regionais, elevando a autoestima e o exercício da cidadania”. Em paralelo à exibição do documentário, ocorreu o lançamento


dos postais ambientais, uma parceria entre a secretaria municipal de Educação e a APA Joanes-Ipitanga, sob a coordenação de Geneci Braz de Sousa. Houve ainda um concurso de fotografia em que os estudantes expressaram a sua visão sobre a natureza e relação desta com a cidade. A ideia de criar os postais ambientais surgiu como resultado do concurso de fotografias, destacando as paisagens naturais do município e os pontos turísticos. Foram selecionados dezesseis postais ambientais destacando as diversas áreas do município, como a represa da Cachoeirinha em Areia Branca, a praia de Buraquinho e o rio Itinga na Quinta Portuguesa, todas retratadas por alunos da rede pública. Os postais ambientais selecionados serão distribuídos em eventos, escolas, repartições públicas e

Concha acústica já pode receber espetáculos

F

oi inaugurada no mês passado a muito aguardada Concha Acústica de Lauro de Freitas, junto ao ginásio municipal de esportes. Uma reforma da pista de skate, anexa ao ginásio, já havia sido concluída. A obra é fruto de parceria da prefeitura com o Governo Federal, que viabilizou parte do investimento, e da iniciativa privada, por meio da Lei de Contrapartidas Sociais. A expectativa é que os equipamentos, voltados a atividades esportivas e culturais, contemplem principalmente os jovens com mais oportunidades de lazer. Com recursos federais, o projeto da Concha Acústica, com capacidade para 300 pessoas, inclui dois camarins, iluminação de palco e três banheiros, sendo um para pessoas com deficiência. A pista de skate foi totalmente reformada com novas rampas, troca do revestimento, pintura, e requalificação dos passeios e arquibancada. Completando o complexo de lazer e cultura do Centro, o ginásio de esportes também foi reformado. Vista da concha acústica de Lauro de Freitas: 300 lugares. A pista de skate (abaixo), que passou por reforma, faz parte do complexo de lazer e cultura do município

Estudantes gravam cena para o do­cu­men­tário em frente à Igreja Matriz de Santo Ama­ro de Ipitanga (acima, na outra página) O samba do Recôncavo animou o evento no Cine Teatro de Lauro de Freitas (acima) O professor Antonio Claudio (à esq. de calça clara) idealizador e coordenador do documentário. entre a comunidade. Figuras marcantes para a história de Santo Amaro de Ipitanga marcaram presença no evento, a exemplo dos familiares de Paulo Malaquias, primeiro médico de Portão, Mãe Lúcia, representando o Terreiro São Jorge Filho da Goméia, de Mãe Mirinha de Portão, Portela, artista plástico de Itinga, Dona Deusuíta, Dona Badinha e familiares de Antônio Caranguejo. Além da prefeita Moema Gramacho, estiveram presentes representantes do Lions Club Lauro de Freitas, da Base Aérea da Aeronáutica, da revista Vilas Magazine, da secretaria de Educação. Vilas Magazine - Setembro 2012 | 11


cidade

Projeto Feira Livre abre novas perspectivas para famílias

S

essenta e cinco famílias recebeFeirantes ram capacitação para gerir seu comemoram próprio negócio em Lauro de capacitação Freitas através do Projeto Feira Livre. recebida no Durante três meses, elas receberam Projeto Feira Livre lições de economia solidária, administração, matemática financeira e nutrição com objetivo de habilitálas para o desenvolvimento de seus negócios. “A segunda etapa será a entrega das barracas na Feira, que irá funcionar no Dois de Julho, na Itinga”, conta a diretora do Departamento de Segurança Alimentar, Fernanda Maia. Cada aluno será contemplado com um estande equipado com balança, caixas, carrinho de mão, fardamento e calculadora. O projeto é uma parceria entre a prefeitura de Lauro de Freitas e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O público alvo é formado por pessoas inscritas no Cadastro Único do município e beneficiários do Programa Bolsa Família. “Minha vida se transformou, depois que iniciei este curso senti cada vez mais vontade de estudar e passei no concurso da Prefeitura de Lauro de Freitas para auxiliar de classe. O estimulo é tudo”, comemorou a aluna Mirian Borges. Para o professor Clovis Viana, a aceitação do curso foi tão proveitosa que as aulas de matemática continuarão. “Faço questão de doar um dia da semana para estar aqui com essas pessoas. Quero passar mais para elas, que em tão pouco tempo se dedicaram e mostraram que realmente querem avançar”, revela. A nutricionista Carla Nunes conta que um dos assuntos mais esperados pelos alunos foi o de propriedades nutricionais dos alimentos. “Conhecer auxilia no marketing, afinal a chave para boas vendas é a informação”, afirma. As aulas foram ministradas nos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do CAIC/Itinga, Areia Branca e na Central do Bolsa Família, na Estrada do Coco. Após a implantação da Feira no Dois de Julho, os professores continuarão dando suporte aos alunos. “Aqui eu aprendi a manusear os alimentos e a entender a importância nutricional de cada um”, revela o aluno Regivaldo Andrade. 12 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Conder garante celeridade em obras do Quingoma

R

epresentantes da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) garantiram à comunidade do Quingoma, no mês passado, maior celeridade na conclusão das obras de pavimentação da pista de acesso à localidade. Após reunião com a prefeitura e a Conder na Escola Municipal Quingoma, os moradores acompanharam os técnicos até o local onde as obras serão realizadas. A intervenção será feita na Travessa Maristela, via conhecida como Estrada do Quingoma, do ponto onde termina o asfalto até as proximidades da Central de Podas e Entulho, passando em frente à escola. A obra tinha sido interrompida para solução de problemas técnicos. Os recursos federais já garantiram 71% da terraplanagem e 24% da drenagem prevista no projeto para a localidade. “É mais uma forma de garantir o compromisso com a população. Queremos o melhor para nossa localidade, como esgotamento, limpeza urbana e a finalização deste asfalto que vão dar melhor qualidade de vida para a gente”, contou João Belarmino, 65 anos, morador do Quingoma desde 1982. O secretário municipal de Planejamento Vidigal Cafezeiro ressaltou os benefícios da obra. ”Toda essa área semiurbana será atendida com as intervenções. A Prefeitura está atenta e luta em prol da melhoria de vida da população”. A previsão é que as obras sejam concluídas até março de 2013, segundo informa Nelson Azevedo, da Diretoria de Equipamentos e Qualificação Urbanística (Diurb) da Conder. “Contamos com a mobilização e participação da população. Se algo não estiver de acordo, a comunidade deve apontar o problema ao fiscal”, orientou. A comissão de moradores do Quingoma se reuniu outras vezes com representantes da prefeitura e da Conder para tratar do assunto. Na semana passada, a prefeita Moema Gramacho e a diretora da Conder Lívia Gabriele participaram do encontro com moradores, quando foi anunciada a retomada das obras. A pavimentação está orçada em mais de R$ 2 milhões e abrange a requalificação urbana da Rua Djanira Maria Bastos, 6,4 km de meio fio e 176 metros de muro de contenção.

Representantes da Conder visitam comunidade do Quingoma e garantem celeridade


Governo anuncia maternidade para Lauro de Freitas

A prefeita Moema Gramacho (dir), ao lado do secretário de Saúde do Estado Jorge Solla na audiência da Assembléia Legislativa da Bahia O secretário de Saúde do Estado Jorge Solla anunciou a instalação de uma maternidade em Lauro de Freitas durante audiência comemorativa dos três anos da Fundação Estatal Saúde da Família (Fesf-SUS). “Estamos avançando a Rede Cegonha na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e a maternidade em Lauro de Freitas já está sendo viabilizada com a ajuda da prefeitura”, ressaltou Solla, depois de parabenizar a prefeita e o secretário municipal da Saúde Luis Carlos Galvão pelo trabalho realizado. Solla destacou o direito das mulheres a um parto humanizado. “Temos que priorizar este atendimento. As gestantes ficam disputando atendimento na emergência com outros casos urgentes, entre cirurgias e acidentes”, enfatizou o secretário estadual. A prefeita Moema Gramacho informou que a meta é ampliar cada vez mais os serviços de Saúde no município. “Todos queremos o melhor atendimento possível, seja na prevenção, que tende a diminuir a busca pelos hospitais, seja nas esferas específicas, como esta e outras que já trabalhamos no município”, explicou Moema Gramacho. “Vamos garantir às mamães tranquilidade na hora de terem seus bebês, com boa estrutura e qualidade”, disse. Na solenidade, realizada na Assembléia Legislativa da Bahia, a prefeita foi homenageada pela Fesf-SUS na categoria gestor municipal pela parceria, trabalho em equipe e disposição ao receber a Fundação. “O momento é eleitoral e em alguns municípios encontramos contratempos para conversar com os prefeitos. Em Lauro de Freitas foi diferente. Lá, conseguimos enxergar o município e não o período”, cumprimentou o diretor geral da Fesf-SUS, Carlos Trindade. A atuação da Fesf-SUS foi destacada pelo secretário de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde Mozart Sales, que lembrou a importância do trabalho desenvolvido pela Fundação em uma das áreas mais sensíveis do atendimento, os servidores. “Temos mais de cem especialidades médicas reconhecidas e o mercado aquecido. A Bahia tem destaque na atuação da atenção básica por tê-la como prioridade, mas temos que acabar com a alta rotatividade dos profissionais nas unidades. Precisamos tratar estas questões como uma criança que necessita de cuidado, carinho e alimentação. Contem com o Ministério”, disponibilizou Mozart.

UNEB planeja ampliação em Lauro de Freitas Aconteceu no mês passado a aula inaugural de licenciatura plena em Pedagogia, no Pólo Universitário Santo Amaro de Ipitanga (PUSAI), em parceria com a Universidade do Estado da Bahia (UNEB). A vice-reitora da UNEB Adriana Marmori deu as boas vindas aos estudantes e disse que pensa “ampliar cada vez mais nossa atuação aqui no município”. A aluna Cíntia Santos atua há seis anos em uma creche do Bairro da Paz, em Salvador, e não deixou passar a oportunidade do curso superior. “Agarrei com tudo, mesmo com as dificuldades. Esta é a área que gosto e que desejo trabalhar”. Para dar conta, ela levanta às 5h30 e chega a casa por volta das 10h30. “Ainda tenho de trabalhar em casa e dar atenção às minhas filhas”. Após a abertura, a vicereitora falou sobre os desafios e perspectivas da atuação do pedagogo no mundo contemporâneo, tema da aula inaugural. “Hoje o pedagogo pode atuar na docência, na gestão educacional, em pesquisa e extensão e nos espaços informais. Há inúmeras possibilidades, mas para isso é preciso estudar, fazer especializações”.

Pedagoga e professora de pedagogia há mais de 15 anos, a secretária municipal de Educação Suely Calixto destacou o “momento de muita felicidade” e se colocou à disposição da UNEB e dos alunos. “É um curso de muita qualidade e com certeza vocês vão fazer a diferença”. O curso faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor). A unidade do Pusai oferece cursos presenciais de línguas, Pedagogia, Educação Física e Ciências Contábeis, somando 200 alunos. Pelo Universidade Aberta do Brasil, há formação em Administração, Geografia, Química, Ciência da Computação e Biologia. A unidade, cedida pela Prefeitura de Lauro de Freitas, também é utilizada para capacitação de Policiais Militares e de professores da rede municipal de ensino. Em parceria com faculdades particulares de Lauro de Freitas, a prefeitura disponibiliza 800 bolsas de curso superior a jovens carentes do município por meio do Programa Municipal Universidade para Todos (Promuni). A vice-reitora da UNEB Adriana Marmori dá as boas vindas aos estudantes

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 13


economia

Bahia tem mais de 200 mil Empreendedores Individuais As três atividades mais registradas no Estado são comércio varejista de vestuário e acessórios, cabeleireiros e comércio varejista de mercadorias em geral

O

s trabalhadores por conta própria na Bahia mostram que são mesmo empreendedores e cada vez mais buscam sair da informalidade. No Estado, já são mais de 200 mil Empreendedores Individuais registrados. Em primeiro está São Paulo (672 mil), em segundo Rio de Janeiro (335 mil) e em terceiro, Minas Gerais (287 mil). As três atividades mais registradas na Bahia foram comércio varejista de vestuário e acessórios, com mais 19 mil registros, cabeleireiros, com 12.203, e comércio de mercadorias em geral, com 9.764. O Sebrae oferece uma série de ca– pa­c itações para os Empreendedores Individuais, através das Oficinas SEI (Sebrae Empreendedor Individual). São seis soluções, que trazem orientações na área de gestão: SEI Empreender, SEI Planejar, SEI Comprar, SEI Vender, SEI Unir Forças para Crescer e SEI Controlar Meu Dinheiro. Além disso, o Sebrae promove Oficinas de Crédito, em parceria com instituições financeiras que possuam linhas de crédito direcionadas para Empreendedores Individuais. Para saber mais sobre as capacitações, o empreendedor pode entrar em

Anuncios_lauro_de_freitas.pdf

2

contato com a Central de Relacionamento do Sebrae, no telefone 0800 570 0800. A ligação é gratuita e o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h. O Empreendedor Individual é uma das maiores políticas sociais já criadas pelo Governo, porque possibilita a legalização, a baixo custo, de trabalhadores por conta própria que antes viviam na informalidade, sem acesso a benefícios da Previdência, a crédito e a capacitações. Ao se formalizar, o trabalhador passa a contribuir com a Previdência Social e tem acesso a benefícios como aposentadoria, auxílio doença e salário maternidade. Através do CNPJ, o empreendedor pode também emitir nota fiscal. Podem ser registradas como Empreendedores Individuais mais de 400 atividades, entre elas cabeleireiras, manicures, costureiras, vendedores de roupas, pedreiros, sapateiros, chaveiros, artesãos e fotógrafos. O registro é gratuito e pode ser feito através do Portal do Empreendedor (www. portaldoempreendedor.gov.br). Para se manter na categoria, os formalizados pagam uma taxa fixa mensal de 5% sobre o salário mínimo para a Previdência Social, que atualmente é de R$ 31,10, mais R$ 1 de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), se atuar na indústria ou comércio, ou R$ 5 de Imposto sobre Circulação de Serviços de Qualquer Natureza (ISS), se for da área de serviços. Além disso, o faturamento não deve ultrapassar o limite anual de R$ 60 mil. 8/24/12

Lauro de Freitas se destaca na criação de emprego

D

ados do CadastroNacional de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego apontam que Lauro de Freitas foi o município da Região Metropolitana de Salvador que mais gerou empregos com carteira assinada no mês de julho. Com 360 novos postos, o segundo menor município do Estado ficou à frente da capital (213) e de Camaçari (223). Em 2011 a cidade foi responsável pela criação de 11% de todos os empregos gerados no Estado, com mais de 8.400 novas vagas de trabalho, principalmente no setor de serviços. Com o resultado, foi o único município da RMS que ficou entre os 50 primeiros do país. Sempre entre as cidades que mais geram emprego na Bahia, Lauro de Freitas se desenvolve economicamente no mesmo ritmo em que sua população cresce. Entre 2000 e 2012 o Produto Interno Bruto saltou de R$ 575 milhões para R$ 2,9 bilhões. Com cerca de 350 indústrias e 19 mil empresas cadastradas, o município tem o maior número de Empreendedores Individuais proporcionalmente ao número de habitantes. Em todo o Estado foram gerados, em julho, 2.209 novos postos de trabalho com carteira assinada. Os setores que apresentaram os melhores resultados foram a indústria de transformação (1.410), a construção civil (1.213) e o setor de serviços (661). Os setores que contabilizaram maior retração no saldo de emprego formal foram o da agropecuária (-1.083) e os serviços industriais de utilidade pública (-40).

3:18 PM

C

NA MULTICOISAS VOCÊ ENCONTRA UTENSÍLIOS DE JARDINAGEM, ORGANIZADORES E MUITO MAIS.

M

Y

CM

LAURO DE FREITAS Vilas do Atlântico - 3379 7322 SALVADOR Shop. Iguatemi 3º Piso - 3450 0907 Salvador Shop. Piso G1 - 3272 0340 Shop. Paralela 1º Piso - 3366 2860

MY

CY

CMY

K

14 | Vilas Magazine - Setembro 2012

HORÁRIO Seg. a Sáb. das 8h às 19h Dom. das 8h às 12h

www.multicoisas.com.br


eleições 2012

Candidatos à prefeitura destacam prioridades e assumem posições sobre a verticalização

E

les são três e disputam a preferência de 106.079 eleitores registrados na 180ª Zona Eleitoral, que abrange todo o município de Lauro de Freitas. Não há pesquisa de intenção de votos legalizada junto à Justiça Eleitoral que permita afirmar favoritismos, mas dois deles vão às urnas apoiados por uma lista de partidos: João Oliveira (PT) e Márcio Paiva (PP). Já o candidato do PSOL, Jair Francisco dos Santos, 38 anos, segue apoiado pela sua própria sigla. Santos, que não pôde ser localizado em tempo hábil para o fechamento desta edição, é estudante e natural de Salvador, de acordo com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A sua proposta de governo, intitulada “Outra Lauro é possível”, elenca 50 “motivos para votar no PSOL” e está disponível na página de registro do candidato no site do TSE (www.tse.jus.br). A lista inclui ideias e princípios gerais como “priorizar o modelo de transporte de massa”, “plano municipal de saneamento” e “criação de restaurante popular em Itinga”. Aos outros candidatos, a Vilas Magazine pôde propor dez perguntas baseadas nas sugestões encaminhadas por leitores. As respostas estão nas páginas seguintes. Márcio Paiva, candidato de oposição, tece críticas à atual gestão em todos os setores e destaca saúde e educação como foco da sua gestão, caso seja eleito. “Sem estes dois requisitos todo o resto fica comprometido, uma cidade doente e sem formação não pode se desenvolver”, afirma o candidato. João Oliveira elege a continuidade do foco no desenvolvimento social, prioridade na gestão de Moema Gramacho. Para ele, “o foco da gestão pública tem que acompanhar os desafios e demandas de cada época, não se trata propriamente de uma escolha”. Verticalização O debate sobre a verticalização do entorno de Vilas do Atlântico e em toda a região do Centro a Buraquinho também

revelou posições antagônicas. “Com a participação da sociedade e com o envolvimento do setor imobiliário, vamos definir critérios para a verticalização”, promete Márcio Paiva. “Não sou contra a verticalização, sou contra este modelo que está aí, o gestor não pode prescindir que a cidade é das pessoas”, avalia. João Oliveira defende que a verticalização atende parâmetros legais em vigor, mas afirma que “em Vilas, Centro, Buraquinho e seu entorno a tendência é não liberar mais [prédios], inclusive o que já vem sendo limitado, como foi o caso das áreas do Clube do Cavalo e da praça de Vilas que tiveram negada a verticalização”. Os candidatos também exibem perfis bastante diferentes um do outro. Márcio Paiva, 45 anos, natural de Salvador, é médico. Formou-se em 1999 pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, quando passou a atender exclusivamente os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na clínica Serviços Médicos de Itinga (SEMI), ao lado de Antônio Olavo e de sua esposa Adriana Paiva. Foi eleito vereador pelo PP em 2004, sendo o terceiro mais votado, com 1496 votos. Em 2008, também pelo PP, obteve a maior votação do município para a Câmara, com 2399 votos, sempre fazendo parte da oposição – que nos últimos anos manteve apenas dois nomes entre os doze vereadores. João Oliveira, 61 anos, também natural de Salvador, mora em Lauro de Freitas há 34 anos. Foi aprendiz de mecânico, entregador de jornal, ajudante de loja, vendedor, servente de pedreiro, auxiliar de escritório e chefe de escritório de obras. Seu último emprego com carteira assinada foi como gerente de uma empresa de instalações elétricas e hidráulicas. Já casado com Abigail Oliveira, muda-se para Lauro de Freitas e abre seu primeiro negócio, passando a envolver-se na vida da comunidade. Eleito vereador em 1985 pelo PDT, quase sempre na oposição cumpriu quatro mandatos consecutivos, até integrar a chapa de Moema Gramacho (PT) como vice-prefeito em 2004.

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 15


eleições 2012

ENTREVISTA: Márcio Paiva

Foco em saúde e educação Em que grau a atual gestão pública de Lauro de Freitas representa as suas ideias? Essa gestão é exatamente o contrário do que penso. Nestes sete anos e meio como vereador, pude conhecer de perto esta cidade e posso dizer, com autoridade, que este governo abandonou Lauro de Freitas e as pessoas. Não cuidar de setores básicos como saúde, educação, segurança, lazer e infraestrutura é virar as costas para as pessoas. Não se construiu uma sala de aula, as pessoas precisam acordar às 4h da manhã para pegar filas e aventurar marcar uma consulta ou um exame, os postos não têm médicos e nem remédios, a violência alcança índices altíssimos, a cidade está travada do ponto de vista da mobilidade e o trânsito é um verdadeiro caos, por isso, afirmo 16 | Vilas Magazine - Setembro 2012

que o meu ideário de gestão é totalmente diferente do que vejo em nossa cidade. O que o senhor teria feito diferente nestes 7,5 anos de governo? O nosso plano de governo elenca prioridades para a gestão e coloca as pessoas em primeiro lugar. Com aproximadamente 32 milhões/mês de arrecadação, e olhe que estou falando em 1 bilhão e 100 milhões em quatro anos, já teria construído uma Maternidade Municipal, um Hospital Pediátrico, no mínimo cinco escolas, já teria resolvido o grave problema de regularização fundiária - pois a maioria do nosso povo não tem a escritura da casa onde mora e assim não pode vender, não pode fazer um cadastro para levantar empréstimos, pela indisponibilidade do seu bem e isso não cabe mais numa

cidade como Lauro de Freitas. Fotografei e tenho registrado todas as ruas que não têm pavimentação e, se estivesse há sete anos e meio governando essa cidade, e com tanto dinheiro, já teria pavimentado mais de 90% destas ruas. Enfim, tenho certeza de que tudo isso poderia ter sido feito, mas faltou gestão, vontade política e, acima de tudo, compromisso e respeito com as pessoas. O que vai mudar prioritariamente caso o senhor seja eleito? A população poderá contar com um governo aberto, próximo e sensível aos problemas da cidade e das pessoas, pois não posso conceber um modelo de governo fechado no gabinete, que não se comunica com as pessoas, que não visita, que não ouve, que não vê de perto o que


está acontecendo no dia a dia das pessoas. Este modelo não funciona e Lauro de Freitas sabe disso e as pessoas têm dito isso: “Dr. Márcio, tá na hora de mudar!”. A prefeita Moema Gramacho enfatizou o desenvolvimento social nestes 7,5 anos de gestão. Qual seria o foco da sua gestão? O foco da minha gestão passará pela saúde e educação, pois sem estes dois requisitos todo o resto fica comprometido, uma cidade doente e sem formação não pode se desenvolver, pois o crescimento de uma cidade se mede pela qualidade de vida das pessoas e quem quiser ver de perto o que estou dizendo, vá à Itinga, a Portão, a Vila Mar, a Quingoma e constatará o quanto sofre o nosso povo, com esgoto a céu aberto, ruas esburacadas, transporte precário, postos de saúde sem médicos e remédios, escolas depredadas, insegurança e, o mais triste: nosso povo passa fome. Não consigo imaginar uma gestão que não coloque as pessoas em primeiro lugar. Verticalização: o senhor é a favor de aumentar, manter ou reduzir o gabarito dos prédios no entorno de Vilas do Atlântico e em toda a região do Centro a Buraquinho? Em primeiro lugar, devo manifestar a minha tristeza em não poder modificar o que já está feito, pois este governo liberou gabaritos para verticalização que comprometem seriamente a urbanidade. Na Prefeitura, terei que enfrentar este grave problema que já está instalado por este governo. Mas, com planejamento, com a participação da sociedade e com o envolvimento do setor imobiliário, vamos definir critérios para a verticalização. Não sou contra a verticalização, sou contra este modelo que está aí, o gestor não pode prescindir que a cidade é das pessoas e para as pessoas e se alguém tem que defender este direito, este alguém é o Governo Municipal. Ordenamento urbano: combater o comércio clandestino de rua ou convencer as pessoas a não comprar deles? A solução dos problemas passa diretamente pelo conhecimento de suas causas e não das consequências, temos que perguntar por que o comércio clandesti-

no cresce tanto em nossa cidade. Todo gestor sabe que o comércio ambulante é um reflexo da falta de trabalho, pois, não tendo emprego, o pai de família se vê obrigado a inventar qualquer coisa para fazer e, assim, coloca uma banquinha na calçada, nas praças, nos lugares onde existe circulação de pessoas, isto é uma coisa óbvia, as pessoas estão lutando pela sua sobrevivência e o governo tem que ter sensibilidade com essas pessoas. Assim, antes de tratá-las como um problema, devemos respeitá-las como cidadãs dando oportunidades, como cursos profissionalizantes, capacitação e formação da mão de obra para que possam disputar o mercado de trabalho em igualdade de condições. E isso quem tem que fazer é a Prefeitura. E enquanto isso não for feito não vamos retirá-los mas vamos dar condicoes de trabalho de forma ordenada. Segurança: o que pode fazer a prefeitura além de pedir mais efetivos e viaturas ao governo do estado? O prefeito sabe que a segurança é responsabilidade do Estado no que se refere à ação policial repressiva e investigativa, mas o município precisa fazer a sua parte. A violência é resultado de um conjunto de situações, como ruas mal iluminadas, ausência de lazer, de espaços para a prática do lazer, cultura, esporte, trabalho, moradias dignas, tudo isso aumenta o caos social e as pessoas acabam descambando para a violência, para a marginalidade e para as drogas, um dos problemas mais graves hoje em dia. Em nosso programa está prevista a implantação da Upaci – Unidade Pacificadora de Artes e Cidadania, que seram implantadas em áreas de maior violência. Além dos serviços básicos, daremos aos nossos jovens uma formação cidadã, através da arte, da cultura e da cidadania para despertar na juventude a importância dos valores e da família. Assim, acredito que combateremos efetivamente a violência. A gente não quer só polícia, a gente quer polícia, diversão e arte. Quais são os seus planos para a educação pública? É uma vergonha que nos últimos anos nenhuma escola municipal tenha sido construída com recursos próprios em Lauro de Freitas. Na nossa gestão construiremos novas escolas. As novas

escolas serão equipadas com quadras poliesportivas e laboratórios de informática, além de contarem com toda a estrutura básica necessária para que os professores possam trabalhar e para que os alunos se sintam confortáveis para aprender. Outra ação é projeto escola em tempo integral que vai garantir atividades extracurriculares, como esportes, dança e música, no turno oposto ao da aula. Além disso, a Secretaria Municipal da Educação não será objeto manobra de política partidária e será comandada por um gestor técnico que entenda das reais necessidades do setor e que tenha sensibilidade para lidar com os profissionais da educação. Eleições para a diretoria das escolas públicas: o senhor é contra ou a favor? Por quê? A eleição direta para diretores de escolas é, sem dúvida, um avanço no que diz respeito à participação da comunidade e dos profissionais da educação. Contudo, essas eleições não podem ser confundidas com disputas político-partidárias, a educação deve estar acima de interesses de grupos políticos. Acompanharemos de perto este processo para que os gestores escolhidos sejam, de fato, o reflexo da vontade do colegiado e da comunidade, pois a democracia é, sem dúvidas, o caminho mais próximo para que as pessoas se sintam contempladas. Qual sua avaliação sobre meioambiente? Nos últimos anos, o meio ambiente passou a ser o tema mais importante discutido, pensado e defendido no mundo inteiro e aqui em Lauro de Freitas não será diferente. A Secretaria do Meio Ambiente estará empenhada em defender, preservar e educar o cidadão para as questões ambientais, inclusive, entendo que este é um tema transversal e que todas as secretarias devem estar envolvidas e preocupadas com a preservação do meio ambiente. Lauro de Freitas tem o privilégio ser uma cidade com riquezas e recursos naturais que atraem muitos visitantes, por isso é preciso estar atento e comprometido com a defesa do nosso patrimônio ambiental e, neste sentido, a minha avaliação sobre o meio ambiente é de que este governo não deu a atenção necessária aos nossos rios, matas e praias. Vilas Magazine - Setembro 2012 | 17


eleições 2012 Em que grau a atual gestão pública de Lauro de Freitas representa as suas ideias? Eu participo do processo de mudanças que beneficiaram Lauro de Freitas desde 2005, quando o povo elegeu e depois em 2008 reelegeu o nosso governo. Fiz parte de todas as decisões. De um município extremamente desigual passamos a referência nacional em vários setores, entre eles o crescimento econômico, o desenvolvimento social e o atendimento à saúde. Implantamos o primeiro laboratório público de análises clínicas municipal, as primeiras clínicas especializadas, dentre elas, a Clínica Bem Querer, que oferece serviços especializados, como o diagnóstico de câncer de mama, reabilitação física, bioimagem, prevenção a Anemia Falciforme; a Clínica da Família e a da Criança. Os três CAPS, Saúde Mental, Prevenção às Drogas e Infantil; o Pronto-Socorro Odontológico 24h, público. Saímos de um posto odontológico para 27 e um CEO com quatro consultórios especializados. Implantamos o PA de Areia Branca e estamos construindo uma UPA na Itinga. Temos o menor índice de dengue da Bahia. Ampliamos de três para 25 equipes do PSF. O maior Programa de Segurança Alimentar com Restaurante Popular (3 mil refeições/dia), Banco de Alimentos e Cozinha Comunitária. Tivemos grandes avanços na educação. Além da construção de cinco novas escolas, inovamos com a escolamodelo implantada em Areia Branca. Com o esgotamento sanitário em execução o município vai sair de apenas 9% para praticamente 100%. Além da participação social e transparência em toda gestão. É um trabalho impossível de resumir aqui. Me sinto amplamente representado porque são idéias reconhecidas pelo povo. O que o senhor teria feito diferente nestes 7,5 anos de governo? É importante dizer que fui um vice atuante. Não apenas contribui nas tomadas de decisão, ao lado de Moema, como tive o prazer de ver implementados projetos que sugerimos, como o Ação de Cidadania que leva serviços essenciais às comunidades, dentre outros. Moema não teve muita opção de fazer o que ela gostaria de ter feito. Teve de corrigir muitos problemas de uma cidade que não havia sido planejada. Foram seis enchentes em sete anos. Quando acabava de consertar algumas áreas vinha chuva de novo. Acho 18 | Vilas Magazine - Setembro 2012

ENTREVISTA: João Oliveira

Desenvolvimento social que não faria diferente. Sei, entretanto, que hoje as condições são outras. Portanto, teremos condições de dar seqüência ao que havíamos planejado e não conseguimos implantar, e fazer inovações. O que vai mudar prioritariamente caso o senhor seja eleito? Lauro de Freitas é um município com uma dinâmica de crescimento e um potencial muito grande. Certamente vamos ter novas demandas com a chegada do Metrô, da Via Expressa (já em andamento) e do aumento da população, principalmente diante da oferta de serviços e geração de empregos crescente. Para manter a qualidade de vida faremos permanentemente estudos de impactos sócio ambientais para atuarmos preventivamente. Investiremos em alternativas sustentáveis na área da tecnologia (cidade digital), qualificação profissional, na educação em tempo integral, mobilidade e acessibilidade urbanas, ciclovias (projeto em andamento), revitalização da Orla, ou seja questões que agora já temos melhores condições para implantar, após tantas políticas públicas que passaram a existir após 2005. A prefeita Moema Gramacho enfatizou o desenvolvimento social nestes

7,5 anos de gestão. Qual seria o foco da sua gestão? O desenvolvimento social foi uma prioridade na gestão de Moema e será também na nossa gestão. Eu entendo isso de forma abrangente, como qualidade de vida para todos, enfrentando os problemas que estão aí. O foco da gestão pública tem que acompanhar os desafios e demandas de cada época, não se trata propriamente de uma escolha. Hoje, temos um programa de Segurança Alimentar que é referência nacional. Encontramos apenas 400 Bolsas famílias e ampliamos para 17 mil beneficiadas. Implementamos o maior programa habitacional do Estado e da história de Lauro de Freitas com mais de 7,5 mil moradias populares. Reduzimos a pobreza em 24%, maior redução no Estado. Vamos ampliar essas ações, mas também temos outros desafios; os problemas urbanos, o trânsito, a segurança pública, a proximidade da capital e seus impactos, o combate às drogas, etc. Vamos focar na família com políticas transversais que impactem positivamente na qualidade de vida numa parceria constante com os governos estadual e federal e com o povo. Verticalização: o senhor é a favor de aumentar, manter ou reduzir o gabarito dos prédios no entorno de Vilas do


Atlântico e em toda a região do Centro a Buraquinho? O município não tinha PDDM até 2005. Nossa gestão construiu junto com a população, respeitando os TACs existentes, definindo vetores de desenvolvimento sustentáveis. A verticalização se deu exigindo a responsabilidade social e as contrapartidas foram e estão sendo feitas no campo da infraestrutura, segurança, educação, cultura, esporte, etc, tais como: Corpo de Bombeiros, Delegacia de Portão, sede da Polícia Rodoviária, Academias Populares, praças, salas de aula, obras de drenagem, pavimentação, etc. Sem contar que nenhum prédio foi liberado sem construir o seu próprio sistema de tratamento de esgoto. A verticalização foi responsável e no limite suportável para a melhor utilização do solo da cidade que só tem 59 km2. Acho que em Vilas, Centro, Buraquinho e seu entorno a tendência é não liberar mais, inclusive o que já vem sendo limitado, como foi o caso das áreas do Clube do Cavalo e da Praça de Vilas que tiveram negadas a verticalização. Ordenamento urbano: combater o comércio clandestino de rua ou convencer as pessoas a não comprar deles? A nossa gestão tem dado oportunidades de formação profissional e emprego a milhares de pessoas. Por exemplo, apenas este mês [agosto] nós concluímos a capacitação de 65 famílias que vão explorar barracas de feira em Itinga. Elas aprenderam sobre nutrição, administração, economia solidária para poder tocar seu próprio negócio. 800 jovens estão em cursos profissionalizantes em parceria com o Senai. Outros 60 estão concluindo o curso no Centro de Reciclagem de Computadores, muitos deles com emprego garantido. Em julho, fomos o município que mais criou emprego com carteira assinada na RMS e terceiro no Estado. Somos campeões em registro de empreendedor individual. Precisamos aumentar a fiscalização e criar espaços adequados para os ambulantes, devidamente cadastrados, formalizados e capacitados. Segurança: o que pode fazer a prefeitura além de pedir mais efetivos e viaturas ao governo do estado? A prefeitura pode e tem feito muito mais do que pedir efetivos e viaturas. Isso também tem chegado. Acabamos de inaugurar a Base Comunitária de Segurança

de Itinga, com 120 novos policiais, cinco viaturas, câmeras e assistência social, o que vai permitir redistribuir o efetivo para os demais bairros. Mas desde o início da nossa gestão temos investido em políticas de inclusão social, educação, cultura e esportes. As causas da violência são várias, mas a principal delas tem sido o tráfico de drogas. Temos o CAPS AD- prevenção as drogas, o PROERD nas escolas, o Mais Educação, a Escola Aberta nos finais de semana, os cursos profissionalizantes na Escola de Cadetes e outras ações. Entretanto a população se sente mais segura com a presença da polícia. Por isso as ações precisam ser combinadas. Construímos e entregamos ao Estado a Delegacia de Portão, o posto da PRE na Estrada do Coco, Corpo de Bombeiros, Companhia de Policia de Itinga que se soma a do Centro, e disponibilizamos o PUSAI para qualificação dos policiais. Também temos um dos melhores sistemas de videomonitoramento com 65 câmeras. Conquistamos o Pronasci, um programa de segurança com cidadania inicialmente destinado às capitais e que a nossa gestão conseguiu trazer para Lauro de Freitas. E a ONU investe no município US$ 2 milhões em programas de prevenção à violência, tendo como foco jovens de 14 a 24 anos. Precisamos continuar fazendo cada vez mais, não tenho dúvidas, mas muito tem sido feito. Quais são os seus planos para a educação pública? No primeiro IDEB, divulgado em 2005 com dados de 2004, Lauro de Freitas tinha a pior escola do país. No último IDEB, divulgado este ano, o município está classificado como o 4º que mais avançou no país. É o único município baiano entre os dez que mais melhoraram. É um salto, mas temos muito o que fazer ainda. Vamos implantar a escola em tempo integral, ampliar creches, escolas e cursos profissionalizantes, mais infocentros e atividades complementares. Nos últimos sete anos implantamos cinco creches públicas, outras três estão em construção e quatro com recursos assegurados. Construímos cinco novas escolas. Implantamos a primeira universidade pública e já estamos licitando o primeiro Instituto Federal de nível superior. Vamos ampliar o PROMUNI - Programa Municipal de bolsa integral em nível superior que beneficia 800 pessoas. Este ano, com muita alegria, estamos comemorando a formatura das

primeiras turmas de bacharéis. Mas vamos também investir ainda mais na formação dos nossos professores e na sua valorização, na qualificação dos servidores, descentralizar a merenda escolar de forma a assegurar mais qualidade. Nestes sete anos Lauro de Freitas foi o município baiano que mais investiu na recuperação salarial dos professores, com reajustes acima da inflação. Entendo que o professor deve ganhar cada vez melhor para que possa ter a dedicação que o alunado precisa e que nós, pais, desejamos, o que seguramente vai repercutir na qualidade do ensino Eleições para a diretoria das escolas públicas: o senhor é contra ou a favor? Por quê? A eleição para diretor e vice foi implantada na nossa gestão, depois de um processo de discussão com professores, sindicato e comunidade. Vamos manter porque consideramos a forma mais democrática e um estímulo à participação de alunos e pais nos processos de decisão das escolas. As unidades de ensino da rede pública são muito mais que locais de aulas. Elas são pontos de convergência das comunidades, centros de cidadania. Devem ser tratados como tal, inclusive na democratização das decisões. Qual sua avaliação sobre meioambiente? Foi nossa gestão que criou a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos entendendo a importância desta questão. É o equilíbrio à nossa volta que garante qualidade de vida e isso envolve transporte, moradia, saúde, educação... Entendo que o meio ambiente não pode ser tarefa apenas do gestor. É de todos. Vamos ampliar a fiscalização, o combate aos crimes ambientais e as ações educativas. Nesse processo educativo as escolas têm um papel fundamental para formar cidadãos conscientes. Vamos investir na preservação das nossas áreas verdes e rios, no controle de ruídos. Com o sistema de esgotamento sanitário, já em execução pela Embasa, um dos principais focos de poluição dos nossos rios estará resolvido. Implantar a coleta seletiva com campanhas educativas e incentivar a reciclagem. Vamos ampliar o apoio às cooperativas de agentes ecológicos e transformar nossa Central de Podas e Entulho em uma Estação de Reciclagem, para gerar renda. Vilas Magazine - Setembro 2012 | 19


SEGURANÇA

Manu Dias

F

Base Comunitária de Segurança traz tranquilidade e ações sociais a Itinga

oi inaugurada no mês passado a sexta Base Comunitária de Segurança (BCS) da Bahia, na avenida Fortaleza, em Itinga, sob o comando do tenente Marcos Carrilho Simões Filho. O objetivo é reduzir os índices de violência contra a pessoa e contra o patrimônio, dentro das ações do programa Pacto pela Vida. A unidade de Itinga conta com 120 homens e mulheres, quatro viaturas, oito motos e dez câmeras de vigilância. O secretário da Segurança Pública Maurício Barbosa garantiu que a base comunitária vai atender também às comunidades no entorno de Itinga. Segundo ele, serão beneficiadas 60% das pessoas que moram em Lauro de Freitas. “Além de contar com reforço na segurança, essas pessoas terão diversas ações sociais, como cursos de informática, de qualificação profissional e de pré-vestibular”, disse. “O andamento da base depende tam20 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Fabrício Felix


A comunidade pode bém da população, as instalações estão à disposição”, disse o tenente Marcos Simões Filho. O major Paulo Sérgio Simões Ribeiro, comandante da 81ª CIPM, responsável por Itinga, lembrou que cerca de 300 metros na BCS estão reservados para atividades com a comunidade. “No local podem ser realizadas aulas de dança, teatro, artes marciais ou a implantação de uma biblioteca pública e centro de inclusão digital com aulas de informática”, lembrou o major. Camaçari será o próximo município a receber uma base comunitária de segurança. Além de Barbosa, participaram da cerimônia a prefeita Moema Gramacho, o vice-governador Otto Alencar, que representou o governador Jaques Wagner e do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro.

A BCS de Itinga (acima, na outra página), conta com 120 agentes e monitora dez câmeras de vigilância Reunião preparatória ouviu demandas da comunidade de Itinga (esquerda)

ajudar o trabalho da polícia, com informações, pelos tels.: 3235-0000 ou 3378-9235 Como parte do processo de implantação da BCS de Itinga, líderes comunitários participaram da “Escuta da Comunidade” no último dia 13. A atividade ajudou a estabelecer, de forma mais pontuada, as necessidades do local. O coronel Zeliomar Almeida Volta, superintendente de Prevenção à Violência da Secretaria de Segurança Pública do Estado, explicou que “o Pacto pela Vida é um programa de gestão pública integrada” e que “o trabalho da base é justamente agregar ações de segurança, sociais e

políticas públicas para transformar a realidade social do local positivamente e conscientizar a população que segurança não é só caso de polícia”. Para ele, “unir os atores sociais e ouvir as solicitações é uma etapa importante da ação”. Ainda segundo o coronel Zeliomar, a saturação policial tende a aumentar o sentimento de segurança da população. “Espero que a fase de adaptação passe rápida”. Luciana Santos, da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza do Estado, reforçou a necessidade da participação popular na metodologia de implantação da base. “Esta é a primeira escuta que fazemos”, disse. Outras serão realizadas de forma ampliada para mapear e seguir o norte dado pelas comunidades. “É fazer com que os serviços do Estado se adequem às necessidades do cidadão”, completou. O contato entre a polícia e a comunidade será cada vez mais frequente com a inauguração da base. “A população pode vir à base, tirar dúvidas, solicitar apoio, participar das ações sociais”, afirmou o coronel Nonato Leite, acrescentando que

u

SEMPRE PRESENTE Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.329.704/0001-42 VALOR: R$1.200,00

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 21


“as portas estão abertas”. Representante do Gabinete de Gestão Integrado Municipal (GGIM), Débora Privat lembrou que é necessário desconstruir os conceitos errôneos sobre a polícia. “Ações isoladas tendem a comprometer toda a corporação, precisamos desmitificar esta imagem”, concluiu. Com o reforço na segurança, os moradores de Itinga disseram que já se sentem mais confiantes e tranquilos ao caminhar pela região, que de acordo com as estatísticas policiais é um dos mais violentos de Lauro de Freitas. A empresária Creuza Bastos, dona de um mercado, afirmou que já se sentia mais segura. “É mais garantia para meu mercado e meus funcionários”, disse. Para ela, “quanto mais policiais nas ruas melhor para a população do bairro”. Para o vendedor de frutas Demétrio Pinheiro, que mora há 33 anos em Itinga, o bairro precisava muito dessa iniciativa do governo. “Desde que os policiais chegaram aqui, a coisa melhorou muito, já estamos sentindo a diferença”, garante. A sensação de segurança já era percebida na região desde o início do mês, quando 339 policiais civis e militares

Manu DiaS

SEGURANÇA

iniciaram a “Operação Itinga em Paz”. De acordo com o major Paulo Sérgio Simões Ribeiro, a região viveu então sob regime de “saturação policial”, preparando a localidade para a BCS. A inteligência da Polícia Militar trabalhou durante três meses na identificação de grupos do narcotráfico para desarticulá-los antes da inauguração da BCS. Foram presas nove pessoas acusadas por tráfico de drogas. Logo no primeiro dia da operação foram apreendidos 236 “dolões” de maconha, 167 trouxinhas de cocaína, dois revólve-

FÉ NO QUE VIRÁ Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.335.768/0001-56 VALOR R$1.200,00

22 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Policial da BCS monitora câmeras de vigilância instaladas em Itinga (acima)

res e uma balança de precisão. Pontos de bloqueio foram instalados nas principais ruas de acesso a Itinga com o objetivo de fazer revistas a pessoas e veículos. Também foram empregadas guarnições com motocicletas no intuito de permitir maior mobilidade da ação policial. A população reagiu positivamente

LIDERANÇA COMUNITÁRIA EM AÇÃO Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.317.857/0001-70 VALOR: R$1.200,00


Manu DiaS

Carla ornelaS

Apreensão de drogas marcou preparação para a instalação da BCS (acima). um Centro de Cidadania Digital instalado na BCS atende a comunidade (direita) à sensação de segurança. “A BCS cria a expectativa de que as coisas melhorarão para os moradores e de que a paz verdadeira reinará”, disse José Alves, morador de Itinga há 19 anos. As BCS são uma proposta adaptada das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do Rio de Janeiro, experiências de sucesso em segurança pública. Em Salvador, a Secretaria da Segurança

Pública já instalou a Base Comunitária de Segurança do Calabar, do Complexo do Nordeste de Amaralina, onde foram montadas três unidades, e em Fazenda Coutos, no subúrbio ferroviário. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, as ações implementadas pelas bases comunitárias instaladas em Salvador reduziram de forma significativa os crimes violentos nessas regiões. “No Calabar, houve uma queda de 90% nas ocorrências, em Fazenda Coutos, a redução foi de quase 70%,

ESSA TEM COMPROMISSO COM A CIDADE Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.329.966/0001-07 VALOR: R$1.200,00

e no Complexo do Nordeste de Amaralina (Nordeste, Santa Cruz e Vale das Pedrinhas), a redução foi de 50%”. Outras bases estão previstas até o final do ano nas cidades do interior, como Feira de Santana, Vitória da Conquista, Porto Seguro e Itabuna, além de Salvador, que vai receber mais três unidades, no Bairro da Paz, Rio Sena e São Caetano. A prefeitura de Lauro de Freitas solicitou no mês passado uma segunda BCS no município, para Portão.

POR UMA LAURO DE FREITAS MAIS JUSTA E IGUAL Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.319.432/0001-08 VALOR: R$1.200,00

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 23


COMPORTAMENTO

P

or que um casal se separa? Porque pode, diz a advogada Maria Berenice Dias, vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito de Família. Antes da lei do divórcio, que completa 35 anos, também podia, mas era difícil. Nas últimas décadas, quase tudo mudou na dinâmica do casamento. Já as razões pelas quais ele acaba são as mesmas, segundo advogados especializados em divórcio ouvidos pela reportagem. Os motivos campeões são, não necessariamente nesta ordem: traição, ciúme, dinheiro e até a tanto genérica quanto válida “incompatibilidade de gênios”. São as razões de sempre, mas atualizadas. Veja a questão da traição, por exemplo. “Quase todos os adultérios que chegam ao meu escritório foram comprovados por e-mail ou mensagem de texto”, afirma Priscila Corrêa da Fonseca, professora da USP apelidada de “Priscila, a rainha do divórcio” pelos alunos de direito. “O traído descobre a senha, muitas vezes contratando hackers, e depois diz que viu no computador compartilhado pela família”, diz ela. No Brasil, não há dados sobre as separações motivadas por contatos virtuais, uma vez que, desde 2002, os processos deixaram de conter o motivo do rompimento. REDE SOCIAL No Reino Unido, um levantamento com base em 5.000 petições de divórcio, feito por uma empresa, constatou que a palavra “Facebook” aparecia em 33% dos processos movidos em 2011 por “conduta inapropriada” do parceiro. Para Fonseca, a internet inflacionou o número de traições e diversificou as modalidades: “Adultério antigamente dava o maior trabalho. Era só o telefone fixo no meio da sala de casa. Hoje tem celular e gente conversando com o(a) amante no chat

TRAIÇÃO Redes sociais e mensagens de celular ampliaram a prática. “Está mais fácil de abordar um possível caso de maneira discreta”, diz Celso Mori. Apesar da tecnologia, o ambiente de trabalho continua sendo o grande palco de traições

DINHEIRO Demissão, excesso de gastos e mentiras sobre a situação financeira geram atritos a partir do segundo ano de relacionamento. “As pessoas se separam por dinheiro e, no divórcio, continuam brigando por ele”, diz Priscila Fonseca 24 | Vilas Magazine - Setembro 2012

OS CASAIS SEPA RA

Porque eles podem; porque alguém trai; divergências em relação aos filhos, segu em divórcio consultados cons


PA RAM POR QUÊ?

uém trai; por questão financeira ou por lhos, segundo os advogados especializados ados consultados pela reportagem.

enquanto o parceiro oficial está bem ao lado”. Foi pelo celular que o engenheiro Felipe Brito, 32, descobriu que a mulher conversava com um colega de trabalho que ela dizia mal conhecer: “O telefone tinha senha, mas só bloqueava depois de cinco minutos sem uso. Eu estava desconfiado de tanto apego ao aparelho, aproveitei uma ida dela ao banheiro para confirmar o que já sabia”. Apesar da mágoa, o divórcio foi consensual. Para o advogado Celso Cintra Mori, a possibilidade de manter conversas privadas de forma discreta e o contato constante com pessoas do passado em redes sociais fez gente sem o “perfil do pulador de cerca” se aventurar. “A internet ainda é um limbo confuso e as pessoas criam maneiras psicologicamente aceitáveis para justificar seus comportamentos na rede. Ao deitar no travesseiro, todo mundo sabe o que é uma traição e ela certamente inclui conversas dúbias por e-mail.” FALTA DE AMOR Antes da lei do divórcio, de 1977, o caminho para quem estava insatisfeito era o desquite, que envolvia constrangimento social e impedia a formalização de outra união. A situação atual permite oficializar divórcios consensuais no mesmo dia, é quase como casar em Las Vegas. Por “falta de amor e respeito dentro de casa”, a farmacêutica Eugênia Soares, 62, decidiu se separar, aos 22. “Quem se separava na época era tido como leproso. Precisei mudar de bairro para conseguir namorado e comigo foi leve, por não ter filhos.” Foi só em 1977 que ela conseguiu oficializar o segundo casamento, feito cinco anos depois do desquite: “Sou casada há 36 anos, mas diziam que éramos ‘amigados’”. CRIAÇÃO DOS FILHOS Dez entre dez advogados citam divergências sobre como u

EDUCAÇÃO DOS FILHOS Discordâncias na escolha da escola e no nível de liberdade que os filhos devem ter abalam a relação. Até quem costuma ser flexível tem dificuldade em fazer concessões quando se trata da criação dos filhos, segundo Luiz Kignel.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA “Os homens ainda têm muita dificuldade em aceitar que a situação da mulher mudou. Pressões psicológicas e físicas para que a mulher volte a ser submissa são mais comuns do que se pensa”, diz Maria Berenice Dias Vilas Magazine - Setembro 2012 | 25


COMPORTAMENTO educar os filhos entre as razões mais comuns para um casal se divorciar. Esse motivo, por sinal, talvez explique o recém-anunciado fim da união entre Tom Cruise e Katie Holmes.Ela seria contra a iniciação da filha Suri, 6, na Cientologia, religião seguida pelo ator. “A hora de escolher a primeira escola dos filhos é sempre um momento de provação para o casal. É quando muitos percebem incompatibilidade de expectativas”, diz a psiquiatra Carmita Abdo. Esse é o momento em que divergências aparentemente pequenas mostram seu verdadeiro tamanho: “Se um quer colocar a criança em uma escola liberal e o outro em uma escola religiosa, já dá para ver que esse casal terá um grande desafio para se entender em vários outros aspectos da criação”. O advogado Luiz Kignel dava uma palestra sobre direito de família quando um casal grávido de cinco meses perguntou se era cedo demais para discutir a educação da criança. “Vocês estão seis meses atrasados”, respondeu ele. É que, em seu escritório, disputas envolvendo a criação dos filhos têm se tornado constantes. “Casamento hoje não é para a vida toda, mas filho ainda é; as pessoas deixam para discutir essas coisas quando o problema já está instaurado”, afirma ele. Para Kignel, quem tem opiniões muito firmes sobre educação deve ser mais seletivo na escolha do parceiro.

Estilos de vida diferentes

“Namorei a mesma pessoa por dez anos, mas separamos em dez meses” “Casei aos 22 anos com meu namorado da escola, que era um ano mais velho. Estávamos juntos há dez anos, mas isso não significa que não tenha sido uma decisão precipitada. Eu queria ter filhos, tinha cabeça de adulta mesmo, enquanto ele ainda gostava de Carnaval, beber, farrear. Não que estivesse errado e eu, certa. Mulher é diferente mesmo. Nos separamos em dez meses. Dez anos de namoro para divorciar em dez meses! Foi o que todo mundo comentou.

Fontes: Nelson Sussumu (Comissão de Direito de Família da OAB/SP); Rodrigo da Cunha Pereira (IBDFAM); Maria Berenice Dias(IBDFAM); Priscila Corrêa da Fonseca (professora de Direito da USP); Celso Cintra Mori; Luiz Kignel; Daniela Assaf da Fonseca; Sandra Vilela; Ricardo Zamariola Junior e Álvaro Villaça Azevedo (professor de direito da USP)

JULIANA CUNHA / Folhapress

O PARCEIRO NÃO EVOLUI Impressão de que o parceiro parou no tempo. “É um ponto engraçado, porque muitas vezes os dois reclamam da mesma coisa sem perceber que talvez cada um tenha evoluído para um lado”, afirma Sandra Vilela 26 | Vilas Magazine - Setembro 2012

‘RECICLAGEM’ O homem é o que mais pede o divórcio por ter outra pessoa em vista. Segundo Nelson Sussumu, às vezes essa outra pessoa nem é tão importante, mas funciona como uma justificativa para o rompimento

CONVIVÊNCIA A famosa “incompatibilidade de gênios” pesa quando a paixão esfria. “É um motivo comum, mas costuma esconder algo maior, que é um esvaziamento da relação”, opina Ricardo Zamariola


Mas tinha que ser. A convivência estava complicada. Ele morava no interior, tinha a vida dele lá. Larguei trabalho, família e entrei na rotina dele. Interior é bem diferente. Os divertimentos, a cabeça, a vida. Foi muito complicado para mim. Quando decidi voltar, ele até pensou em pedir transferência e vir comigo para a capital, mas acabou ficando. Passamos um ano sem nos falarmos. Hoje somos amigos. Natural, a gente se conhece desde a adolescência. Desde então, não tive namorado. Depois de uma experiência assim a gente vai ficando mais exigente. Quando conheço alguém e começo a reparar determinados comportamentos logo penso que já vi esse filme, não preciso passar por isso de novo. A vontade de ter filhos também passou. Quando a gente é mais novo é mais corajoso, não é? Hoje eu quero mesmo é ser tia.” Mayara Souza, 29, consultora de viagens.

Traição, competição, chatice

‘Precisei mudar de nome três vezes e também jogar fora muita fotografia’ “Eu me casei bem umas cinco vezes -três no papel. Meu primeiro casamento foi aos 27 anos. Separei-me aos 30 anos porque me apaixonei por um professor de inglês que trabalhava na mesma escola que eu. Ficamos juntos até meus 42 anos, quando o casamento esfriou e achamos melhor procurar o divórcio. Tive duas filhas com ele. Aos 44 anos, casei de novo, com um primo de segundo grau. Depois de dois anos, ele me trocou por uma namorada da adolescência. Então teve outro professor, dessa vez de espanhol. Ficamos juntos entre os meus 47 e 49 anos. Terminamos porque a convivência estava ruim, ele criticava meu trabalho, se achava dono da verdade. Um mês depois ele já estava com outra, não sei se fui traída. Aos 50 anos, pensei em encerrar as atividades, mas casei

RELIGIÃO “Quando um dos lados se torna muito mais religioso do que era antes do casamento acontece um estranhamento, sobretudo quando os dois são de religiões diferentes”, afirma Daniela Fonseca

de novo, com um advogado. Durou três anos, ele era racional demais, não tinha como dar certo. Acho que casar tantas vezes me deixou mais pobre. Precisei mudar de nome três vezes e também jogar fora muita fotografia. Homem não aguenta a gente ter foto do ex enfiada no armário.” Maria Helena Dias, 55, professora de espanhol.

férias conjugais

“O amor acaba e as pessoas mudam: esses são sempre os motivos do fim” “Meu casamento terminou pelo mesmo motivo que todos os namoros terminaram: acabou o amor. Não fosse assim, a gente casaria com a primeira namorada e ficaria com ela para sempre. Casei com uma amiga de muito tempo, aos 33 anos. A gente se conheceu na faculdade, mas não chegamos a namorar. Na época eu tinha interesse nela, mas não aconteceu, sei lá o porquê. Depois da graduação, ela passou um tempo estudando fora do país e eu mudei de Curitiba para São Paulo. Nos reencontramos quando ela voltou da Espanha e veio morar em São Paulo. A gente combinou de se ver pela internet e começamos a namorar imediatamente. Foi meu melhor relacionamento. Resolvemos nos casar depois de apenas um ano de namoro. A cerimônia foi simples, compramos um apartamento juntos em vez de dar um festão. A gente combinava, nunca tinha uma grande discordância no que fazer com o dinheiro nem com o tempo. Ela era ciumenta, sem exageros. Separamos depois de quatro anos. Percebemosque nenhum de nós estava com a cabeça na relação. Ela tinha planejado uma viagem para a Europa e eu, para Nova York. Entendemos que se a gente preferia escolher o destino das férias a escolher a companhia era porque estava na hora de cada um tomar seu rumo.” Augusto Camargo, 39, bancário.

FAMÍLIA CHATA E, o pior, presente. Aqueles eternos almoços de domingo acabam cobrando um preço. “É difícil comprar o pacote completo da outra pessoa e algumas famílias realmente fazem de tudo para desagradar”, diz Rodrigo Pereira

CIÚME EXCESSIVO “O ciúme exagerado vai minando a paciência do objeto e a autoestima do ciumento”, diz Álvaro Villaça Azevedo Vilas Magazine - Setembro 2012 | 27


COMPORTAMENTO

Eles curtem

G

Bruno, 10, o ‘facebuqueiro’ Bruno Luka tem dez anos (no Facebook, 14) e é um “facebuqueiro”, como ele mesmo diz. Assim como a maioria das crianças, usa o site para manter contato com os amigos, só que faz isso de forma especial. Já criou 20 grupos para compartilhar o que gosta. O mais conhecido é “O Reino dos Dragões”, com 40 participantes, que podem se informar principalmente sobre dinossauros. Antes 28 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Alessandro Shinoda / Folhapress

abriela Hallage tem dez anos, mas a prima que criou sua conta no Facebook colocou que ela tinha 32. Pedro Lucena também tem dez, só que, para a rede social, sua idade é 20. Assim como Gabriela e Pedro, estima-se que milhões de usuários do Facebook no mundo tenham menos de 13 anos. Só nos Estados Unidos, são mais de cinco milhões, segundo a revista “Consumer Reports”, de tecnologia. Como essa é a idade mínima exigida pelo site para o cadastro, crianças inventam datas de nascimento que as deixem com 13 ou mais. O “Wall Street Journal” (jornal norte-americano) divulgou no início do mês de junho que o Facebook estuda ferramentas para que os pais possam controlar os filhos na rede. Eles poderiam, por exemplo, autorizar ou não solicitações de amizade aos filhos e decidir a que jogos e outros aplicativos as crianças teriam direito. O Facebook não responde se abrirá a menores de 13, mas admite ser difícil controlar o acesso de crianças. Além disso, entrou numa campanha contra o bullying (violência entre colegas) lançada pelo Cartoon, canal infantil. Na versão norte-americana, o site traz vídeo em que o presidente Barack Obama se dirige também às crianças. Há comunidades de relacionamento para crianças como o brasileiro Migux e o Club Penguin, da Disney (veja pág. 34). Amanda Lopes, 10, conta que usava o Penguin, mas enjoou. “Queria falar com amigos e, no Penguin, a gente tem que escolher frases numa telinha.” Gustavo Willis, 10, também gosta de falar com amigos no Facebook. Ele não tem conta, porque a mãe não deixa, mas usa as dos primos. “Fico no chat.” Para a mãe, Joyce, há bate-papos mais seguros, como Skype e MSN. “Crianças não têm maturidade para redes sociais de adultos. E entram no Facebook mais pra dizer que estão lá do que pra falar com amigos.”

de escrever, Bruno pesquisa em vários sites para achar novidades. O trabalho rende elogios da professora de informática, Alessandra Robles, que acompanha o garoto na rede. Ela diz que a escrita dele tem melhorado.

Quem criou o perfil no ‘face’? Pedro Lucena, 10 – Minha mãe disse que eu só podia fazer quando tivesse dez anos. Aí, neste ano, eu pedi para o meu tio criar meu perfil. Ele colocou que eu tinha 20 anos. Ana Luiza Venturini, 9 – Minha mãe tinha Facebook e meu irmão criou um para ele. Depois disso, fiquei com vontade de ter e minha mãe fez para mim. Fabrício V. Silva, 10 – Criei na casa de um amigo, sem meus


pais saberem. Eles disseram que eu iria ter que apagar. Falei para inventarem a senha do meu perfil e não me contarem. Aí, só usava quando eles abriam. Agora já tenho a senha.

entre `melhores amigos’ e ‘família’. Amanda Lopes, 10 – Meus pais disseram para eu tomar cuidado, não escrever besteira e que não colocar meus dados.

Como é o acordo com os pais? Giulia Caparica, 9 –Meu pai disse que tem gente que se passa por criança no Facebook. Falou pra tomar cuidado com quem adiciono e pra não colocar informações sobre minha vida. Gabriela Hallage, 10 –Eu usava a foto de um cachorrinho no meu perfil. Agora, minha mãe deixa eu colocar a minha foto. Fabrício Silva, 10 –Minha mãe é minha amiga no Facebook. Ela entra para ver quem eu adiciono e já classificou meus amigos

O que você faz na rede social? Pietra Campanile, 10 –Uso pra várias coisas, até para estudar. Um dia fiquei revisando inglês com uma amiga pelo bate-papo. Gustavo Willis, 10 – Minha mãe não deixa eu ter Facebook, mas uso o dos meus primos. Só fico no chat, conversando com meus amigos. Bianca Albino, 10 – Eu uso para falar com minha amiga que mora no México, ver fotos e compartilhar coisas boas, que não são de terror. Camila Barros, 10 – Gosto de conversar com os amigos, ver coisas e postar mensagens e fotos engraçadas.

O que bombacom as crianças O que as crianças mais curtem são as mensagens engraçadas. Um sucesso é o clipe das empreguetes, da novela “Cheias de Charme” (Globo). Entre os jogos de sucesso está “CityVille”, em que os jogadores constroem cidades e podem visitar a dos vizinhos. Fabrício diz que é “viciante”. Rede de proteção – Nas comunidades vituais, assim como nas reais, o importante é ter cuidado e respeito; veja dicas: Quando era fã de Justin Bieber, Gabriela Hallage, 10, entrou numa discussão por causa do ídolo. Umas amigas falaram mal do cantor no Facebook e ela escreveu: “Vocês deveriam calar a boca”. A briga se instalou nos comentários. Discussões entre crianças não são raras no Facebook. Há comentários que, se fossem ditos numa rodinha de recreio, não teriam tanta importância. Mas, escritos na rede social, viram uma bola de neve. Por isso, Rodrigo Nejm, da SaferNet (organização especializada em segurança na internet), afirma que não basta o Facebook criar formas de os pais con-u Vilas Magazine - Setembro 2012 | 29


COMPORTAMENTO trolarem a conta dos filhos. “O site tem de estar sempre orientando usuários. Precisa ensinar o que é respeito e privacidade [direito a proteger informações pessoais]”, disse à “Folhinha”. Nejm não é contra o uso de redes sociais por menores de 13 anos. Acredita que o importante seja contar com a participação dos pais. Como lembra Anna Valenzuela, do Migux (rede social brasileira própria para crianças), “esses sites são como praças públicas”. Para ela, são lugares em que as crianças devem estar sob os cuidados dos mais velhos. E-MAIL, TELEFONE E ENDEREÇO – Ninguém dá número de telefone e e-mail para todo mundo que vê na rua. Na internet, deve ser assim. Deixe o mínimo de informações no perfil. CUIDADO COM FOTOS –Se divulgar fotos, não use as que facilitem o reconhecimento do seu endereço e o da escola. NÃO AOS INDESEJADOS –Configure sua conta para bloquear os contatos indesejados ou peça ajuda a um adulto para fazê-lo. MAIS PRIVACIDADE –Não comente detalhes de horários e lugares onde vai estar. É melhor fazer isso por telefone ou por e-mail e apenas com quem você conhece pessoalmente. NÃO FALE COM ESTRANHOS –Recuse solicitações de amizade e nunca aceite se encontrar com alguém que você não conhece. POR SEGURANÇA – Troque sua senha periodicamente. EVITE O BULLYING – Não envie nem repasse mensagens que agridam outras pessoas. Fonte: Dicas feitas com base em cartilha da SaferNet Brasil

Sites infantis de relacionamento vetam fotos Anna Valenzuela pensou em criar o Migux quando os filhos pediram para entrar no Orkut, que, assim como o Facebook, é liberado só para maiores de 13 anos. O Migux, no ar desde 2008, é para crianças de cinco a 12 anos. Os usuários adicionam amigos e podem conversar uns com os outros, mas não dá para colocar fotos. Além disso, podem desenhar e assistir a filmes selecionados pelo Migux. O site controla as conversas e proíbe, por exemplo, palavrões. No Club Penguin, os internautas se tornam pinguins virtuais. Não é possível usar nomes reais nem fotos. O objetivo principal é jogar. É possível conversar, mas só com frases prontas. Andrea Lemos / Folhapress 30 | Vilas Magazine - Setembro 2012

viver bem O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Tomar leite e comer pão com azeite não protegem estômago Veja mitos e verdades sobre os problemas gástricos e quais alimentos são bons e ruins para o órgão

S

e você acha que tomar leite ajuda a combater dores no estômago, comer pão com azeite protege o órgão do álcool e mascar chiclete não tem efeito algum, está na hora de se informar. Práticas como essas podem prejudicar quem procura resolver problemas gástricos. Especialistas falam sobre alguns mitos e verdades sobre o assunto, como a crença de que o leite melhora dores no estômago. “Pode ajudar inicialmente, estabilizando o Ph [nível de acidez], mas, depois, causa efeito rebote. O leite é rico em proteína, importante estimulador da produção de ácido”, diz Ricardo Barbuti, gastroenterologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. Mascar chiclete para tapear a fome também não é recomendado. “É como se a pessoa estivesse comendo ar, o que estimula a produção de ácido gástrico”, explica José Alves Lara Neto, vice-presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia). Como não há alimento para digerir, o suco produzido ataca as paredes do estômago. Alimentos Segundo os especialistas, é importante saber o que faz mal (ou não) ao estômago. “Quando se tem uma lesão, é preciso evitar certos alimentos”, alerta Lara Neto. Ele cita como exemplo frituras, açúcares, carnes vermelhas e os produtos condimentados e embutidos. Outro inimigo declarado do órgão é o sal. “Além da bactéria Helicobacter pylori, há dois fatores relacionados ao câncer, o cigarro e o sal”, alerta Barbuti, do HC. Para estar em dia com o estômago, ensina Anita Sachs, professora de nutrição do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), é importante incluir, na dieta, alguns alimentos aliados (veja ao lado). Outra dica é comer em intervalos curtos. “Com alimento para digerir, o suco gástrico não ataca a parede do estômago.” Vale também ficar de olho no estresse, um dos principais vilões. Como diz Lara Neto: “o nervosismo faz mais mal do que 20 pimentas”. (Mariana Poli / Folhapress)


Vilas Magazine - Setembro 2012 | 31


viver bem

Meditação combate estresse e melhora qualidade de vida

P

rática associada a religiões, a meditação é pesquisada como método auxiliar na área da saúde desde os anos 1960. Segundo vários estudos, dedicar alguns minutos diários ao treino mental pode trazer benefícios. Também não é preciso seguir crença alguma para começar. “Estudo feito em 2010 e 2011, com 140 idosos em São Mateus [zona leste de SP], divididos em dois grupos, mostrou que quem meditava ao menos uma vez ao dia, por 15 minutos, teve melhorias na qualidade de vida após três meses de prática”, diz Fernando Bignardi, coordenador do Centro de Estudos do Envelhecimento

32 | Vilas Magazine - Setembro 2012

da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Ainda segundo o médico, a postura corporal de quem meditava também melhorou em relação ao grupo que não fazia a prática. “Eles também passaram a reclamar menos de dores e tiveram um sono com mais qualidade”, explica Bignardi. O estudo da Unifesp soma-se a diversas pesquisas internacionais que indicam a meditação como antídoto para o estresse, a ansiedade e depressão leve. “Ao reduzir os níveis de cortisol, um dos hormônios do estresse, no organismo, a prática meditativa também fortalece o sistema imunológico”, afirma Maria Cristina

Pesquisas comprovam que treinar mente ajuda a saúde; prática não precisa estar ligada a religião Pesce, especialista da área de Medicina Comportamental da Unifesp. A lista de benefícios inclui a redução na pressão arterial e, de quebra, seus efeitos nocivos no organismo. “Estudos mostram que a prática regular ajuda a reduzir a pressão arterial. Assim, ela pode complementar o tratamento com medicamentos feito pelos hipertensos”, explica Elisa Harumi Kozasa, pesquisadora do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein. Fabio Saraiva / Folhapress


Atividade aciona áreas do cérebro Além dos benefícios da meditação à saúde, apontados em pesquisas, durante a prática, áreas do cérebro ligadas à concentração e atenção são mais estimuladas. Da mesma forma, o hemisfério direito, mais ligado à intuição, é mais acionado. Já o esquerdo, mais racional, fica menos ativo. “Com a prática regular, a pessoa também passa a se

conhecer melhor, ao ter mais contato com suas respostas emocionais”, afirma Elisa Harumi Kozasa, do Hospital Israelita Albert Einstein. Para ela, o ideal é que a pessoa aprenda a meditar por alguém experiente. Fabio Saraiva / Folhapress

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 33


beleza & estética

Maquiagem diária

Q

uando surge aquela dúvida se a maquiagem que é feita todo dia pode prejudicar a pele ou é uma forma de proteção, sempre é necessário considerar se os produtos de beleza são corretos ao tipo de pele, se há alergias a certos itens e se a limpeza realizada logo durante a manhã e à noite está sendo feita. E claro que uma pessoa pode ser alérgica a sombras e ficar com os olhos inchados. Outras pessoas podem ter suas espinhas pioradas por bases gordurosas ou blushes incorretos. Já quem não tem disposição, que não gosta de retirar a maquiagem antes de dormir, levantam no outro dia com uma aparência cansada e a pele sem brilho. Atualmente, os produtos oferecem alternativas, cosméticos sem óleo, bases que oferecem hidratação para peles mais secas, rímel que deixa os cílios melhores e batons com filtro solar. Realmente, o uso de maquiagem correta pode auxiliar para proteger a pele que enfrenta o sol, poeira e poluição de todo dia. É também uma ótima dica para as pessoas que possuem alguma compulsão em mexer de forma inconsciente na própria pele, machucando, fazendo-a ficar repleta de marquinhas e manchas. Ela serve como uma forma de lembrete, além de se desfazer e deixar as mãos sujas de quem for mexer. Para aproveitar o incrível efeito que blushes, bases, sombras e rímel podem dar a sua face, capriche no preparo e na limpeza. O correto é, antes de mais nada, limpar a face com algodão molhado em tônico líquidos ou adstringente. Isso irá deixar os poros fechados, o que vai segurar a maquiagem por mais um tempo. Passe logo após uma camada fininha de hidratante. Faça a correção das manchas, olheiras e acnes com corretivo de cor mais clara, que reduz a aparência cansada e oferece luminosidade ao rosto. Depois, espalhe a base, fixando-a com pó solto, que é uma dica muito boa de duração e homogeneidade. Colocar blush em áreas estratégicas, se desejar fazer um contorno, delicada-

34 | Vilas Magazine - Setembro 2012

A dúvida surge sempre: usar maquiagem todo dia prejudica a pele? mente nos lábios com lápis com o tom do batom, somente na região central da boca passar glooss ou batom, de longa duração, para não deixar marcas. Pentear as sobrancelhas com rímel sem cor para deixá-las em ordem o dia todo. Se for preciso, acertar com lápis ou sombra as falhas, esfumando bastante. A sombra nas pálpebras de cima auxilia na fixação do rímel, lápis e delineador, já que mantém a pálpebra mais sequinha. Colocar rímel nos cílios, em

diversas camadas para um lindo efeito, ou um pouco apenas se desejar um ar esportivo e natural. É importante sempre lembrar que o rímel à prova d’água não permite a aparência borrada no final do dia, somente precisa mais capricho ao ser removido. Se desejar mais requinte, utilizar delineador rente aos cílios de cima e esfumar a extremidade do traço com sombra na tonalidade marrom ou cinza, feita com pincel bastante fino. Apenas é importante


lembrar de limpar bastante a face antes de dormir, isso é fundamental! Para remover cosméticos à prova d’água dos olhos, o que serve realmente são os demaquilantes oleosos, usados com algodão, removendo os resíduos com creme de limpeza ou sabonete, sem esquecer adstringente líquidos ou tônicos que deixam a pele totalmente livre. aNTeS da MaQUIaGeM Você adquire todos os cosméticos mais modernos no que se refere à maquiagem e, ao utilizá-los, não consegue aquele efeito de pele das estrelas de cinema. Sabe exatamente porque isso ocorre? Na ansiedade de encontrar as cores, o preparo da pele fica esquecido. E é exatamente esse a dica para um make de sucesso. Por isso, aprenda a uniformizar a pele de forma correta. PrIMeIrO PaSSO: a lIMPeZa Resíduos de poluição e de oleosidade prejudicam o resultado final do make. Para uma pele bonita, lavar a face com

sabonete próprio para pele oleosa e que diminui o brilho. Se a pele for mais ressecada, aposte em um sabonete neutro para limpar, sem que resseque ainda mais. Em geral, a mulher que se maqueia sempre possui a pele mais oleosa, logo, cosméticos adstringentes são a melhor alternativa. SeGUNdO PaSSO: Pele lISa Depois de fazer a limpeza, chegou o momento de texturizar a pele. É aconselhado utilizar um hidratante sem óleo, pois é essencial para o tratamento da pele. Porém nem sempre é preciso, pois usando um bom primer iremos conseguir um efeito lindo. O essencial é utilizar um pré-primer, que é um tipo de tônico, porém mais delicado, depois a lavagem. A partir daí, se a sua pele possui poucas manchas e sem olheiras, utilizar um primer transparente com consistência de creme. Esse cosmético deixa a pele homogênea e sem oleosidade. Se há várias imperfeições para disfarçar, dê preferência um primer tonalizante.

TerCeIrO PaSSO: a BaSe Engana-se quem acha que pó, corretivo e base precisem ser utilizados em excesso para conseguir uma pele uniforme. O segredo desta fase é que menos é mais. Para acertar na quantidade ideal da base, colocar na mão cerca da metade de uma moeda de cinco centavos. Com o auxílio de uma esponja ou pincel, colocar sobre a face com suaves batidas, nunca esfregue. Os cosméticos que tem efeito prolongado são recomendados, fazem uma boa cobertura em qualquer imperfeição. O corretivo somente será preciso em situações de olheiras profundas demais, se não, melhor nem utilizar. Por ser bastante denso, termina pesando o olhar, ao invés de deixá-lo suave. O pó precisa ser compacto e fino, os dos tipos selantes, seguram a maquiagem por um tempo maior. A cor dos cosméticos precisa ser a mais perto que puder da pele. Desta maneira, é importante ter um mais claro para o inverno e outro escuro para o verão, quando se fica mais bronzeada de forma natural.

PRIMAVERA / VERÃO PERTO DE VOCÊ COM

CHARME E ESTILO

26 DE SETEMBRO às 18:30

VENHA PARTICIPAR DO DESFILE MAIS CHARMOSO DE LAURO DE FREITAS

Sempre perto de você

www.shoppingestradadococo.com

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 35


nutrição

‘Comida industrializada é vício, traz sintomas de abstinência’

O

clínico geral Joel Fuhrman é o novo “superstar” do emagrecimento no país que é símbolo da epidemia da obesidade. Além de manter um livro há mais de um ano na lista de mais vendidos do jornal “New York Times”, tem um site para para orientação a pacientes e venda de produtos dietéticos e uma clínica em Nova Jersey (EUA). Ele afirma que o sucesso de sua dieta está mais ligado à prevenção de doenças do que à perda de peso em si -embora não deixe de ressaltar a eficácia do método para eliminar muitos quilos em pouco tempo e sem passar fome. Em entrevista, ele explica como isso é possível. O sr. afirma que a pessoa pode

36 | Vilas Magazine - Setembro 2012

comer o quanto quiser e perder peso. Como isso acontece? Com o tipo de alimentação que proponho, as necessidades de micronutrientes do corpo são atendidas, então, a pessoa naturalmente vai querer comer só o que realmente precisa. É uma dieta que muda a percepção de fome. Comida industrializada não é saudável. É um vício que resulta em sintomas de abstinência quando você fica um tempo sem comê-la. É o que chamo de fome tóxica. Sua dieta é baseada em evidências científicas? Tenho milhares de clientes que perderam quase 50 quilos e não engordaram novamente. Minha pesquisa sobre fome

tóxica, feita com mais de 700 usuários do meu site, foi publicada no periódico “Nutrition”. E meus clientes não só emagrecem, como também resolvem problemas de pressão alta, diabetes, enxaqueca e reduzem o risco de ter câncer. Sua dieta promete a perda de dez quilos em seis semanas. Não é muito rápido? Não há problema em perder peso rapidamente se isso acontece com o consumo adequado de micronutrientes. Na verdade, para algumas pessoas é mais arriscado demorar para emagrecer. Claro, se após as seis semanas a pessoa resolve voltar à alimentação convencional, vai engordar de novo. Mas as informações em meu livro aumentam os conhecimentos de nutrição do leitor, a maioria entende por que deve se alimentar de forma saudável. O que distingue sua dieta de outras, como a mediterrânea?


O conceito de densidade de nutrientes é um diferencial. Minha dieta não foi criada para ser um best-seller, mas para ser a forma mais eficaz de evitar doenças e aumentar a longevidade. Além disso, não tem o foco na restrição calórica -mesmo assim, a compulsão para comer demais acaba quando a pessoa consome alimentos ricos em fitoquímicos. Por isso, a sensação de insatisfação, comum em outras dietas, desaparece. Mas não é difícil seguir uma dieta que restringe vários grupos de alimentos? Sinceramente, acho que as pessoas têm o direito de comer o que quiserem. Se querem uma alimentação que causa doenças, vão achar meu programa muito restritivo. O estilo de alimentação saudável não é muito popular, mas, quando as pessoas recebem as informações certas, percebem seus benefícios e passam a gostar mais desse tipo de comida. É mais gostoso comer pratos que, além de tudo, são intelectualmente apetitosos porque você sabe que vão contribuir para a sua saúde a longo prazo.

RECEITAS VITAMINADAS PARA ENCARAR O REGIME Pratos da dieta dos nutrientes preparados pelo restaurante Quintal dos Orgânicos, da capital paulista, a pedido do jornal Folha de São Paulo.

Salada de repolhos INGREDIENTES 1 xícara (chá) de repolho verde 1 e meia xícara (chá) de repolho roxo 3 colheres (sopa) de sementes de girassol 1 maçã cortada em fatias finas 1 carambola em fatias

MOLHO DE CAJU 1/3 de xícara (chá) de leite de soja ou de amêndoas 1 maçã descascada e fatiada Meia xícara (chá) de castanhasde-caju cruas 1 colher (sopa) de vinagre balsâmico MODO DE FAZER – Bata no liquidificador todos os ingredientes do molho. Arrume os repolhos no prato, adicione as sementes e as frutas u e regue com o molho.

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 37


nutrição Lasanha vegetariana

Salada verde com morangos

INGREDIENTES 1 maço de espinafre; 2 ovos; 2 colheres (sopa) de azeite extra-virgem; 1 colher (café) de sal; 190 g de farinha de trigo integral; 1 xícara (chá) de tomate seco orgânico; 1 xícara (chá) de tofu orgânico; Molho de tomate com baixo teor de sal. MODO DE FAZER Cozinhe as folhas de espinafre no vapor até murcharem. No liquidificador, bata o espinafre cozido com os ovos e o azeite. Em uma tigela, coloque a farinha, o sal e junte o espinafre. Forme uma bola de massa (se for preciso, acrescente mais farinha) e sove um pouco. Abra com o rolo de macarrão e corte em quadrados. Cozinhe os quadrados de massa em água fervente por cerca de um minuto. Retire os pedaços de lasanha e escorra. Monte a lasanha intercalando fatias de massa, o tofu cortado e o tomate seco. Cubra com o molho de tomate e sirva.

allsaints@allsaintsrestaurantes.com

38 | Vilas Magazine - Setembro 2012

@AllSaintsRest

INGREDIENTES 3 xícaras (chá) de alface romana; 2 xícaras (chá) de folhas de espinafre; 300 g de morangos orgânicos

FOTOS: SIMON PLESTENJAK / FOLHAPRESS

A C O M PA N HA MENTOS Grãos de soja e de trigo e feijãofradinho cozidos MODO DE FAZER: Faça uma cama com as folhas de espinafre e arrume as folhas de alface por cima. Coloque os morangos cortados sobre o alface. Arrume os grãos ao redor da salada e tempere tudo com o molho de caju.


REGIÃO

Instituição de Praia do Forte pede ajuda

O

protocolo de intenções que prevê a implantação de um complexo hoteleiro e residencial denominado Costa Azul Golf Resort no município de Jandaíra, no litoral norte da Bahia, foi assinado no mês passado pelo governador Jaques Wagner e pelo grupo empresarial Invisa Internacional Hotéis. O projeto deve gerar cinco mil empregos diretos e 13 mil indiretos, totalizando 18 mil postos de trabalho. O governador Jaques Wagner falou das qualidades da região. “Temos belezas naturais, hospitalidade, cultura, culinária, por isso somos o terceiro em destino turístico no país. Para ele, “mais um empreendimento deste que vai ser instalado em uma área que não era explorada para turismo e tenho certeza que vai ser muito exitoso”. Serão investidos R$ 750 milhões no projeto que prevê a construção de quatro hotéis com 500 apartamentos cada um, além de quatro condomínios residenciais, onde serão implantadas de 50 a 100 unidades habitacionais cada. Além disso, também vai haver um apart-hotel, um campo de golfe e mais um condomínio residencial de médio e alto padrão, com 750 unidades habitacionais, além de uma hípica, 15 chácaras e clube equestre.

“Muito mais que um hotel ou ampliação de um parque hoteleiro, trata-se na verdade de uma cidade turística em Jandaíra”, disse o secretário de turismo Domingos Leonelli. Segundo ele, no total, são cinco mil novos leitos que vão equiparar o empreendimento ao tamanho de Sauípe, com apart-hoteis, unidades residenciais com aluguel e clube. O complexo deve entrar em operação com a área hoteleira em 2016, inicialmente com 500 leitos. O acordo prevê, por parte dos empreendedores, a utilização de mão de obra e tecnologia locais, treinamento e capacitação de pessoal, além do preenchimento dos requisitos estabelecidos pelos órgãos ambientais do Estado. “A grande divulgação da Bahia que já existia na Europa foi o que nos trouxe a investir neste destino de turismo”, disse o coordenador de Projetos da Invisa, César Barreto de Araújo, garantindo que “estamos trabalhando com projetos de inclusão de mão de obra local, inclusive treinando moradores há quase dois anos e meio com cursos”. Além de representantes do grupo Invisa, participaram da assinatura do protocolo as secretarias estaduais do Turismo, Meio Ambiente e Indústria, Comércio e Mineração, e órgãos de turismo. carla ornelas

O governador Jaques Wagner e diretores do grupo empresarial Invisa Internacional Hotéis. Empreendimento será implantado em Mangue Seco

Divulgação

Litoral Norte terá novo complexo do porte de Costa de Sauípe

Crianças do Liceu do Açu comemoram as lições de Capoeira

“F

altam investimentos e recursos humanos na nossa instituição”. A frase é de Karin Bernsee, diretora executiva do Liceu do Açu. Criada em 2006, no Açu da Torre, Distrito de Mata do São João, próximo à Praia do Forte, a organização mantém, a duras penas, uma biblioteca com mais de dois mil livros, cerca de cem filmes em DVDs, computadores com internet, além de secretaria, salas destinadas a eventos e cursos de reforço escolar, leitura, futebol, capoeira e atividades ligadas ao turismo. “Sobrevivemos do dinheiro obtido com as vendas dos artigos que são doados, principalmente pelo Tivoli Eco Resort, importante empreendimento da região, e pelas pousadas de Praia do Forte, além de contarmos com o apoio constante de Firmo Azevedo, criador e mantenedor do Liceu e proprietário do Hotel Via dos Corais e Pousada Sobrado da Vila”, afirma Karin. Associada à escassez de recursos, a falta de comprometimento dos educadores da região também é pontuada pela diretora como um fator determinante para a difícil situação enfrentada pela entidade. “Além de ajuda financeira, precisamos, urgentemente de profissionais engajados e qualificados, que tenham vontade de ensinar e de propor novas ideias, capazes de ocupar nossas crianças e jovens, quando não estiverem na escola”, destaca Karin. Continua na página 114 u Vilas Magazine - Setembro 2012 | 39


saúde & bem-estar

Dores de cabeça

E

la surge de repente e, rapidamente, deixa a pessoa doida. A dor de cabeça chega devagar, latejando, até se instalar por completo, ocasionando uma sensação parecida a uma explosão. Dependendo da intensidade, ela pode deixar a pessoa acamado, em um quarto sem luminosidade, em silêncio total. Praticamente todas as pessoas já enfrentaram esse problema algumas vezes, mas quando passa a se tornar mais frequente, é momento de ficar mais atento, pois ela pode estar alertando alguma coisa. Existem dois tipos principais de dores: a tensional e a enxaqueca. A primeira é dividida em dois estágios: a aguda, que é a que mais ocorre, surge às vezes e com uma dor leve a média e a crônica, que é parecida com a outra, mas pode durar até duas semanas ou mais. As crises de enxaqueca são mais fortes e em geral vem acompanhadas por vertigens, mal-estar, vômitos ou mudanças na visão. Além disso, a pessoa passa a ter mais sensibilidade à luz, aromas e sons. Em relação a enxaqueca, o ideal é evitar o uso de medicamentos por conta própria e consultar um médico, se as crises forem seguidas. Algumas pessoas acham que o cérebro fica doendo, por essa razão as dores de cabeça. Isso é mito. O problema ocorre porque as meninges, que são membranas que cobrem o cérebro, e os vasos sanguíneos causam dor quando ficam dilatados. Referente a enxaqueca, muitos acham que sua origem deve-se a uma falta de equilíbrio no funcionamento de neurotransmissores, que são responsáveis pela comunicação entre as células do sistema nervoso. Medicamentos Atenção com os especialistas que garantem ter a cura completa da enxaqueca. Pode parecer perfeito se tratar com um clínico que afirma isso, porém a enxaqueca, por ser uma enfermidade do cérebro, passada geneticamente, não pode ser curada, mas, com um tratamento certo e eficiente, o número de crises, intensidade e duração podem ser diminuídas em até 90%. Outro erro que muitas pessoas cometem é utilizar analgésicos para amenizar as dores de cabeça. O uso constante deste tipo de remédio transforma a dor que não era frequente em uma dor que pode surgir diariamente. Pesquisas mostram que é só utilizar analgésicos mais de duas vezes por semana, por mais de 90 dias seguidos para isso ocorrer. Mesmo que algumas pessoas melhorem quando tomam um banho quente ao sentirem dor de cabeça, é importante lembrar que é o gelo ou a água gelada que proporciona mais alívio nas crises de enxaqueca. Isso é devido ao frio que causa uma contração dos vasos sanguíneos do crânio que estão dilatados e inflamados na hora da crise. O correto é usar uma compressa de gelo nas regiões mais doloridas, por cerca de 20 minutos. Ainda, ter costumes regulares para comer e dormir colaboram para a sua melhoria. Evite o consumo de chocolate, queijos amarelos e frutas muito acidaz, já que podem ocasionar crises de enxaqueca. Para que se consiga realizar um diagnóstico exato da enxaqueca é preciso uma análise profunda do histórico da dor do indivíduo, além de um exame neurológico detalhado. Se puder, anote informações a respeito de sua dor. Em quais dias ocorreram as crises, quanto tempo duraram e o medicamento que você utilizou são dados importantes que auxiliam a avaliação médica. Também se a última consulta médica foi há bastante tempo e as dores continuam, faça nova consulta já que talvez seja preciso algum tipo de ajuste na dose ou no medicamento prescrito. Para as pessoas que possuem dores de cabeça do tipo tensional, alguns conselhos podem ajudar a aliviar a dor: ficar sentada numa cadeira e virar a cabeça para o lado esquerdo olhando por cima do ombro por aproximada-

40 | Vilas Magazine - Setembro 2012


mente 10 segundos, sentindo a musculatura do pescoço se alongar; fazer o mesmo processo para o lado direito; direcionar a cabeça na direção do seu pé esquerdo e com a sua mão esquerda em cima da cabeça forçar para baixo; fazer o mesmo procedimento para o lado direito. Outra recomendação é realizar movimentos circulares com a cabeça bem devagar. Fazer duas voltas para um lado e duas para o outro lado. A respiração ainda pode auxiliar nesta situação. Respirar fundo devagar, concentrando a atenção na região do diafragma. Segurar a respiração por uns segundos e depois soltar lentamente. Repetir umas vezes. Por fim, tente se manter longe de quadros estressantes. Realizar atividades físicas regularmente já que, além de ser maravilhoso para o corpo, aumenta a fabricação de endorfina, oferecendo uma sensação de relaxamento e bem-estar. Não use medicamentos sem prescrição médica e não abuse dos analgésicos. Ainda podemos encontrar alguns tratamentos com o uso de ervas, chás, entre outros. sem, contudo, comprovação clínica definida, mas, muitos afirmam que existem algumas que funcionam em certas pessoas.

NOTAS

Leitos de UTI do Menandro de Faria já estão em funcionamento Os cinco primeiros leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Menandro de Faria, na Estrada do Coco entraram em funcionamento no mês passado e já estão com pacientes. A UTI será inaugurada este mês, com mais cinco leitos. Hospital referência para todo o Litoral Norte, o Menandro de Faria realiza uma média de 11 mil atendimentos /mês. Desse total, 30% são pacientes de Salvador e 10% de outros municípios. A UTI funciona em parceria com a prefeitura, que cede os profissionais de enfermagem e fisioterapeutas. Para viabilizar o funcionamento da unidade, toda a estrutura do Hospital foi qualificada. “É uma unidade de alta complexidade num hospital que trabalhava com baixa complexidade”, explica o diretor da unidade, médico Rogério Medrado. De acordo com Medrado, a UTI cobre uma carência que existia

no Litoral Norte. “Além de atender ao município que tem hoje mais de 160 mil habitantes, convergem para esta unidade um número grande de vítimas de acidentes na estrada”.

Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Menandro de Faria, em Lauro de Freitas atendem também o litoral norte Vilas Magazine - Setembro 2012 | 41


A vida como ela é....

folhapress

livros

100 anos de Nelson Rodrigues Márcia Tude Especial para a Vilas Magazine

T

alvez por ter vivido em uma época na qual o recalque moral ditava regras e costumes socias, Nelson Rodrigues tenha se tornado um escritor tão atemporal. Nos momentos transcendentais que pontuam suas histórias, no retrato cru que fez da sociedade brasileira, nos temas e personagens que povoam sua obra, a única marca do tempo é a da atualidade. Da carreira jornalística iniciada nos anos 30, aos 13 anos, às inúmeras homenagens que receberá neste ano em que se comemora seu centenário, a trajetória de Nelson faz parte da história brasileira no século 20. Foi ele quem criou os elementos necessários para a projeção do teatro moderno nacional, com “Vestido de Noiva”, em 1943, quem mais exaltou o futebol da geração de Pelé nos anos 60, quem conquistou inimizades por se alinhar à ditadura dos anos 1970, entre inúmeros outros episódios e fatos dos mais controversos. Nelson Rodrigues foi um dos escritores mais bem-humorados do país, grande cronista do futebol e um dos nossos maiores dramaturgos. No entanto, somente após a morte, em 1980, passaria a ser um raro caso de unanimidade inteligente, tendo em vista a sua máxima de que “toda a unanimidade é burra”. Com montagens do diretor Antunes Filho para suas peças, o estudo de sua obra pelo crítico Sábato Magaldi e, em 1992, o lançamento da biografia “O Anjo Pornográfico”, do jornalista Ruy Castro, Nelson começou a ser relançado e reconstruído. O chamado “Ano Nelson Rodrigues” iniciou em 23 de agosto, data de nascimento de Nelson Falcão Rodrigues, no Recife. Um ano muito importante para a cultura brasileira (também centenário de Jorge Amado e Gonzagão, entre outros) que prevê diversas atividades, como espetáculos teatrais, relançamentos e tradução de parte de sua obra, exposição em São Paulo e Recife, além da 42 | Vilas Magazine - Setembro 2012

divulgação de um curta-metragem antes considerado desaparecido: “Fragmentos de Dois Escritores”, do dramaturgo João Bethencourt, em que Nelson aparece. Como cronista, o jornalista imaginava duelos fantásticos para uma simples briga, transformando a mais banal pelada de futebol em uma tragédia grega. Nas crônicas que escreveu nos anos 60, Nelson transpôs o século passado para fora do seu tempo e o cotidiano óbvio que conhecia revelou a complexidade da alma do brasileiro. Segundo Arnaldo Jabor, cineasta que nos anos 70 filmou de Nelson a peça “Toda Nudez Será Castigada” (1965) e o romance “O Casamento” (1966), “Nelson Rodrigues não fica démodé porque fala sobre a vida, e a vida não é datada”. E as não datadas vidas de Nelson não cessam, apenas comprovando sua atemporalidade. Desde os anos 90, já levaram Nelson para os palcos os diretores Eduardo Tolentino, com o Grupo Tapa, o encenador Rodolfo García Vázquez, dos Satyros, o mineiro Gabriel Villela, Cibele Forjaz, com sua Companhia Livre, a carioca Armazém Companhia de Teatro, com o diretor Paulo de Moraes, e a mineira Yara de Novaes, entre inúmeros outros. Muito precocemente o olhar aguçado de Nelson se revelou e desenvolveu desde cedo, quando deu início a sua carreira de jornalista aos 13 anos e meio, em “A Manhã”. No jornal de seu pai, recheava de drama as histórias com mortes mais banais e tornou-se perito em recriar os enredos dos namorados que se matavam por amor. Vinte anos depois, na década de 1950, o doce amargo das ruas faria com que sua fama explodisse na coluna diária “A Vida Como Ela É...”, no jornal Última Hora, de Samuel Wainer. Enquanto esteve vivo, acompanhou a adaptação de sua obra para o cinema e chegou a colaborar com o roteiro de “A Dama do Lotação”, de Neville D’Almeida, “Bonitinha, mas ordinária” e “Álbum de Família”, de Braz Chediak. Escreveu,

também, os diálogos para dois filmes: “Somos Dois”, de Milton Rodrigues, e “Como ganhar na loteria sem perder a esportiva”, de J. B. Tanko. Os processos mais intrincados que permeiam os textos de Nelson para conduzir a uma verdade intrínseca à sociedade, ainda que acabrunhada no inconsciente coletivo, estabelecem entre estudiosos a ideia de uma obra que jamais será datada e sempre surpreenderá. Como diz Antunes Filho, Nelson está sempre na esquina, esperando alguma coisa acontecer. “A gente ouve o rumor permanente daquelas vozes que saltam como se fossem explosivos, pólvoras. São as frases objetivas, altissonantes, derradeiras. Os personagens falam aquilo, mas há um rumor por baixo, por fora.” Um rumor obviamente ululante, como dizia Nelson, ainda que travestido de personagens tão rumorosos quanto o silêncio por trás do discurso dos incontáveis brasileiros pregadores de uma moral, no mínimo, risível. E por falar em brasileiros, mais uma de Nelson Rodrigues: “O brasileiro, quando não é canalha na véspera, é canalha no dia seguinte”. Márcia Tude é escritora, produtora cultural e empresária dos ramos livreiro e editorial. Revistas: Bravo e Veja Sites: nelsonrodrigues.com.br goulartgomes.com.br


educação OS MAIS VENDIDOS

Cenários & Personagens

FICÇÃO 1 Cinquenta tons de Cinza E. L. James / Intrínseca 2 A Dança dos Dragões George R. R. Martin / LeYa 3 A Escolha Nicholas Sparks / Novo Conceito 4 Manuscrito encontrado em Accra Paulo Coelho / Sextante 5 O Casamento Nicholas Sparks / Arqueiro 6 A Guerra dos Tronos George R. R. Martin / Leya Brasil 7 Assassin´s Creed - A Cruzada Secreta Oliver Bowden / Galera Record NÃO FICÇÃO 1 Nunca fui Santo

Marcos Reis e Mauro Beting / Universo dos Livros

2 Encantadores de Vidas Eduardo Moreira / Record

3 Uma Breve História do Cristianismo Geofrfrey Blainey / Fundamento

4 Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil Leandro Narloch / LeYa Brasil

5 30 Minutos e Pronto

Jamie Oliver / Globo Livros

6 Guia Politicamente Incorreto da Filosofia Luiz Felipe Pondé / LeYa Brasil

7 Getúlio

Lira Neto / Companhia das Letras

AUTOAJUDA E ESOTERISMO 1 Nietzsche para Estressados Allan Percy / Sextante

2 Transformando Suor em Ouro Bernardinho / Sextante

3 Orfandades

Fábio de Melo / Planeta do Brasil

4 Ágape

Padre Marcelo Rossi / Globo

5 Casamento Blindado Renato e Cristiane Cardoso / Thomas Nelson Brasil 6 Meu Pai meu Herói Anderson Cavalcante / Gente

7 A Dieta dos 17 Dias Dr. Mike Moreno / Sextante

Lilian Silva / Especial para a Vilas Magazine

L

endo a as revistas Veja e Veja SP, deparei-me com duas matérias com o tema “Educação”; ambas abordavam o mesmo assunto: o que faz uma boa escola. Chamaram-me a atenção, porque ratificam uma opinião antiga: o diferencial da escola está – muito!!! – nos professores. E, óbvio, na equipe que os escolhe, treina, estimula, lidera e os integra ao projeto pedagógico. Boa vontade? Não só. Vejamos. Na reportagem, aparecia foto de uma escola que precisava urgentemente de uma reforma, com apenas uma quadra descoberta e em mau estado de conservação, pintura descascada, salas pequenas e pouco ventiladas... Na outra foto, uma escola toda arrumada, com pisos e paredes preservados, quadra coberta, elevador para deficientes físicos, biblioteca, teatro. “Em qual você matricularia seu filho?”, era a chamada para a leitura. Pois é. A “feinha” é a número um do ranking de desempenho do Fundamental. A outra, entre as últimas. Pelas entrevistas feitas com os professores, notamos que na escola com “cenário adequado”, há grande rotatividade e falta de docentes, há escassez recursos humanos. Os docentes pouco ou nada leem, nada de cinema, teatro, cursos... Falta liderança, sobra lamentação. A outra escola, “feinha”, os professores fazem parte da equipe há tempos, continuam estudando (muitos têm mestrado e até doutorado), realizam reuniões frequentes, atualizam-se, desenvolvem projetos em equipe. Há meritocracia. Existem problemas, claro, mas no lugar da lamentação, vemos ações: adaptações possíveis. Parecem mais interessados no mundo, em si e, também por isso, viajam, leem, se informam, vão a cinema, ao teatro Se sou contra escola bonita? Jamais!!! Mas se a coisa parar aí, complica. Porque é mais, muito mais do que o edifício! E onde está a diferença entre estas duas escolas? O que explicaria tal “incoerência”? Não no cenário, certamente... Mas nas personagens!! Na primeira, as “personagens” não notam sua importância; as pessoas que trabalham na instituição não se reconhecem naquela obra. A insatisfação é a tônica. As atividades tendem a acontecer no “apesar de”: apesar do salário, apesar da falta disso ou daquilo. Na outra, há reconhecimento, a percepção de pertencer, integração. “Reconhecer” é também conhecer a mim, me identificar no que faço, realizo. É eu me realizar, e em ambos os sentido: sentir-me bem e tornar-me real. Não basta saber o “como” lecionar – lamentavelmente, muitos nem disso sabem –, dominar a técnica didática e pedagógica, o conteúdo conceitual. O educador precisa estar envolvido, estimulado, atualizado. Precisa se sentir parte do que realiza. (Um tocador de címbalo é um mero “plim” ou parte da orquestra?). Há que ser reconhecido (não, não falo apenas de salário, apesar de sabermos, claro, que ter remuneração condizente é também um estímulo). Há que saber os “porquês”, o famosíssimo “vestir a camisa”. Quem estimula a construção desta noção é o líder (cuidado... líder, não chefe!): coordenadores, diretor... Mostra às pessoas que integram a instituição qual é o objetivo e os resultados da obra e ensina a identificar esta obra como válida, importante e fundamental. E aí eu me reconheço e me realizo na obra. Bem como os estudantes. E quem não daria o melhor de si numa obra de excelência??? Lilian Silva é licenciada e bacharel em História pela USP, professora da rede pública e privada de Ensinos Fundamental e Médio. Publicou coleções didáticas de Português (Interação & Transformação) e de História (História da Bahia). E-mail: lisantossilva@hotmail.com Vilas Magazine - Setembro 2012 | 43


Janelas Abertas

E

is que recebo nova apresentação de PowerPoint mostrando mais uma cidadezinha encantadora. Gosto muito de ver e rever as nunca vista e as velhas conhecidas urbes deste mundão. Com castelos cheios de ameias, pontes levadiças, altas torres de janelas estreitas, esta parece saída de um conto de fada ou dum romance de cavalaria. Algumas são do tipo presépios com casas coloniais e igrejas barrocas encravadas nas encostas e tem as que parecem feitas apenas para casais apaixonados. Enquanto os slides se sucedem vou viajando, vou até elas, me envolvo na peculiar ambiência de cada qual. Às vezes, transpondo também o tempo, sou personagem ou simples testemunha de marcantes momentos históricos, tal como acontece quando visito, de corpo presente, um lugar de personalidade forte. Que não se espantem os mais desavisados, os lugares têm sim personalidade ou algo a isto equivalente. E nestas viagens, as virtuais bem mais numerosas e abrangentes que as reais, reparo em tudo, colho impressões que me levam a crer que, independentemente das classificações adotada para identificá-las (medievais, históricas, alpinas, serranas, estâncias hidrominerais, balneários, industriais, sertanejas, pantaneiras, rurais, metrópoles, capitais, etc.) existem duas categorias básicas de cidades, as que se prezam e as outras. As cidades que se prezam se enchem de flores, circundam-se de bosques. As outras erguem edifícios, se cercam de engarrafamentos. As que se prezam se abrem aos olhos e às almas dos moradores e visitantes, por isso se querem belas e agradáveis. As outras tão somente anseiam ser grandes e se perdem entre muros e os cinzas dos concretos, dos asfaltos e das fumaças. As que se querem admiráveis e aprazíveis se enchem de parques e jardins, zelam por suas fontes, coretos e monumentos; conservam o patrimônio arquitetônico; eliminam a emaranhada fiação aparente; detém o excesso de outdoor e similares nas ruas e nos estabelecimentos comerciais; vetam construções esdrúxulas que agridem a estética local; mantém a pintura das casas impecável; espalham árvores nas avenidas; se fazem silenciosas, limpas, saudáveis; resguardam a identidade e o

44 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Gilka Bandeira

Cidades caráter, valorizando cada uma das peculiaridades que as fazem únicas e amadas. As outras, comandadas pela “idolatria do gigantismo” — para usar a expressão cunhada pelo economista filósofo E. F. Schumacher — transformam praças em estacionamentos; deixam gramados destruídos, passeios esburacados, restos de construções à-toa, obras inacabadas, prédios, fontes, chafarizes e demais sítios históricos abandonados, monturos por toda parte, paredes sem reboco, paredões sem pintura e sem adornos, muros sujos, rios poluídos, trânsito caótico. Acumulam ruínas, desarrumação e problemas em meio às altas torres frias, onde os indivíduos, igualmente sem calor, também se amontoam, muitas vezes por trás das eternamente cerradas cortinas veladoras da privacidade, da indiferença e individualismo. Tudo permitem, tornando-se desumanamente barulhentas, violentas, feias, sem nenhum caráter, comprimidas no gris do desassossego e da desesperança. Nas cidades que se fazem únicas e amadas, o céu continua descoberto e ainda se vê o sol nascer e se pôr, a lua desfilar sedução e os demais astros pirilampejar nas noites sem luar. As janelas dos seus sobrados têm jardineiras floridas e as casas, com muros ou cercas baixas, exibem fachadas caprichadas, prontas para serem vistas e admiradas. As crianças correm, inventam brincadeiras e brincam juntas nos largos ou mesmo nas ruas de pouco trânsito. Algumas ainda conservam bondes, charretes, privilegiam as bicicletas e os transportes coletivos, nelas os carros não são os soberanos a ditar a conformação da área urbana. As pessoas circulam muito a pé, dão passeios para espairecer e se cumprimentam, sentam nos bancos de jardins ou em cadeiras nas calçadas, contam casos, conversam fiado, riem juntos, fofocam à vontade, exercitam a camaradagem, aprendem a ser espontaneamente solidários e fraternais sem esperar pelas campanhas televisivas para se comoverem e agirem, esporadicamente, em prol do outro. Estas cidades são, assim, caloroso espaço de convivência, sobretudo as menores. “Small is beautiful,” dizia E. F. Schumacher

no seu livro traduzido como “O negócio é ser pequeno.” Nas outras, não se vê crianças brincando nas ruas, aliás, não se vê crianças, só pequenos seres de infância perdida que nelas já vivem jogados fora ou as eventuais galeras de precoces adultos pilotando motos, quadriciclos ou carrões nos “pegas”, quando não estão se alienando e engordando letárgicos diante de tudo quanto tem tela luminosa. Nestas, as ruas são dos veículos e dos bandidos e poucos se arriscam a caminhar por elas, só mesmo quando não há jeito e rapidamente. Ninguém sai a se arejar, mesmo porque o ar que aí se respira mais mal faz do que bem. As casas não são vistas, escondidas que ficam atrás das muralhas prisionais. Os frontispícios dos prédios, sem nenhum adorno nos paredões das sinistras garagens, são blocos de lego a compor tediosas ruas. As pessoas não se vêem e até se evitam, fogem uma das outras, para, trancadas na “segurança” dos quartos, virtualmente dedicar afeto aos familiares e aos amigos das redes sociais ou trocar baixarias online numa ridícula briga de vizinhos. E os shoppings, parafraseando Vinicius de Moraes, vivem cheios de homens vazios não só aos sábados, mas todos os dias da semana. Não deve ser por acaso que nestas progressistas cidades sem caráter definido haja tantos solitários, tantos doentes, tanto estresse, depressão, psicopatia, violência. Dúvidas não há, de que o ambiente exerce influência sobre as criaturas e, conforme se pode ver, os hábitos dos moradores das cidades, condicionados à urbe em que vivem, são bem distintos. Nas que se prezam, a energia que flui, a harmonia da beleza conservada e a convivência propiciada tocam os corações, nutrem as almas, e as criaturas assim ungidas, são mais calmas, mais gentis, menos infelizes. Felizmente as cidades que se prezam são mais comuns do que os habitantes dos centros conturbados podem supor e não só nas estranjas, também nas várias regiões do Brasil e até bem perto de nós. Pena que por aqui se preferiu seguir as outras, sem atentar que a estética urbana é também uma questão social, ambiental, de saúde pública e que a verdadeira qualidade de vida muito depende da qualidade do espaço onde se vive.


 SAÚDE & BEM-ESTAR ...........................46 a 68

 AUTO & CIA .......................................109 a 110

 GASTRONOMIA .....................................70 a 75

TRIBUNA DO LEITOR .............................111 a 114

 FESTAS ...................................................76 a 79

TÁBUA DAS MARÉS / FASES DA LUA ................. 115

 FACILIDADES & SERVIÇOS.....................80 a 108

MAPA DE VILAS DO ATLÂNTICO ...................... 69

OrIeNTaçãO aOS leITOreS A revista vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Pessoas físicas e jurídicas de má fé podem utilizar um veículo de comunicação para fraudar e ludibriar os leitores, ou induzi-los em erro. A fim de evitar prejuízos, recomendamos que os leitores avaliem e busquem informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CONAR – Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária. A revista vilas Magazine não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, sobretudo quando não se pode deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. Com o objetivo de zelar pela integridade e credibilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições, a revista se reserva o direito de recusar ou suspender a veiculação de anúncios enganosos ou abusivos que causem constrangimentos ao consumidor ou a empresas.

MULHER DE FORÇA E FÉ Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.325.046/0001-10 VALOR: R$1.200,00

CORAGEM PRA DEFENDER VOCÊ Coligação “Família Forte. Povo Feliz.” - PT, PCdoB, PSB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSDC, PPL, PRTB, PTdoB, PTC, PRP, PPS e PSDB PT - LAURO DE FREITAS, POR UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. CNPJ CAND: 16.316.162/0001-73 VALOR: R$1.200,00

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 45


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

ACADEMIA

46 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

ACADEMIA

comercial@vilasmagazine.com.br

ACUPUNTURA

ACUPUNTURA

ALIMENTAÇÃO

ANGIOLOGIA

ANGIOLOGIA

ANGIOLOGIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 47


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR CARDIOLOGIA

CARDIOLOGIA

CARDIOLOGIA

CLÍNICA MÉDICA

ImagE mEmorIal Em lauro dE FrEItas. Exames laboratoriais e de imagem. Resp. Técnico: Dr. César A. de Araújo Neto - CREMEB: 5974

48 | Vilas Magazine - Setembro 2012

Tudo para cuidar da sua saúde em um só lugar: • Equipe médica especializada;

• Resultados rápidos e precisos;

• Atendemos os principais convênios da Bahia;

• Equipamentos com tecnologia de ponta.

Lot. Varandas Tropicais Rua A, 150, Lotes 5, 6 e 7 Pitangueiras – Lauro de Freitas

71 4004 0107 www.imagememorial.com.br


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

CLÍNICA

comercial@vilasmagazine.com.br

CLÍNICA

CLÍNICA GERAL

CLÍNICA MÉDICA

CLÍNICA MÉDICA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 49


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR DERMATOLOGIA

DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

ENDOCRINOLOGIA

ENDOCRINOLOGIA

ENDOCRINOLOGIA

50 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

ESPAÇO DE BELEZA

ESPAÇO DE BELEZA

ESPAÇO TERAPÊUTICO

ESPAÇO TERAPÊUTICO

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 51


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

52 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

ESTÉTICA

comercial@vilasmagazine.com.br

ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

ESTÉTICA

FARMÁCIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 53


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR FARMÁCIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

E-mail: gisellifisio@yahoo.com.br

FISIOTERAPIA

54 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA

FISIOTERAPIA ESTÉTICA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 55


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR FISIOTERAPIA ESTÉTICA

FISIOTERAPIA ESTÉTICA

FISIOTERAPIA ESTÉTICA

GASTROENTEROLOGIA

56 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

GASTROENTEROLOGIA

GERIATRIA

GERIATRIA

GERIATRIA

LABORATÓRIO

ExamEs laboratoriais E dE imagEm Em Um só lUgar: laUro dE FrEitas. Resp. Técnico: Dr. César A. de Araújo Neto - CREMEB: 5974

Lot. Varandas Tropicais Rua A, 150, Lotes 5, 6 e 7 Pitangueiras – Lauro de Freitas

71 4004 0107 www.imagememorial.com.br

VACINA APENAS NO EXTRA E LITORAL NORTE.

PLANSERV

laboratório vacina

ATENDEMOS

RESPONSÁVEL TÉCNICO CRM-BA 15246

LABORATÓRIO

3535.0035 - www.clab.com.br (EXCLUSIVO PARA (CENTRO MÉDICO BARBALHO • EXTRA RÓTULA • IMBUÍ • CIDADELA CLIENTES CASSEB) • LIBERDADE • LITORAL NORTE LITORAL NORTE) • LAURO DE FREITAS • CANDEIAS • SIMÕES FILHO

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 57


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR LABORATÓRIO

NUTRIÇAO

NUTRIÇAO

NUTRIÇAO

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

58 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 59


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

60 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 61


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

ODONTOLOGIA

62 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

OFTALMOLOGIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 63


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR OFTALMOLOGIA

Você conhece a nova Oftalmoclin Vilas? Já está mesmo na hora de fazer sua consulta. • Completa infraestrutura hospitalar • Cirurgias oftálmicas • Exames e Diagnósticos • Corpo clínico especializado. Vilas | Rua Andre L.R. Fonte, Edf. Mediterraneo Medical & Trade. Lot. Jardim Belo Horizonte - Vilas do Atlântico - Lauro de Freitas. Barris | Rua General Labatut nº119, Barris - Salvador.

(71) 3328-9100

www.oftalmoclin.com.br

OFTALMOLOGIA

ONCOLOGIA

OTORRINO

64 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

OTORRINO

OTORRINO

OTORRINO

PEDIATRIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 65


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR PEDIATRIA

PLANOS DE SAÚDE

PODOLOGIA

PODOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

66 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

PSICOPEDAGOGIA

PSICOPEDAGOGIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 67


Classificados Boa Dica | SAÚDE & BEM-ESTAR PSICOTERAPIA

PSICOTERAPIA

PSICOTERAPIA

QUIROPRAXIA

TERAPIA

TERAPIA

ULTRASSONOGRAFIA

UROLOGIA

68 | Vilas Magazine - Setembro 2012

PSIQUIATRIA


Vilas Magazine - Setembro 2012 | 69


Classificados Boa Dica | GASTRONOMIA

S

Saborosa laranja

uculenta e saborosa, a laranja é uma das frutas mais adoradas pelos brasileiros. Versátil, combina com pratos doces e salgados e oferece inúmeros benefícios à saúde, segundo a nutricionista hospitalar Michelle Sandra Torres de Oliveira. “Além da famosa vitamina C, encontramos nela ácido fólico, cálcio, potássio, magnésio, fósforo, ferro, fibras e substâncias antioxidantes, que protegem o organismo da ação danosa dos radicais livres, substâncias tóxicas produzidas pelo organismo”, conta Michelle. Ela ainda afirma que o seu consumo auxilia a controlar a pressão arterial, combater o colesterol, melhorar problemas digestivos, estimular funções intestinais, prevenir gripes e infecções, reforçar as defesas do organismo, corrigir a acidez excessiva e estimular o sistema circulatório, combatendo inflamações.

A laranja não costuma ser um alimento restrito em dietas, porém a nutricionista alerta: “Aqueles que querem emagrecer não devem exagerar. Para ter uma ideia, ao fazer um copo de suco, é necessário utilizar em torno de quatro a cinco laranjas, o que já torna o valor calórico da bebida um pouco alto”. A especialista também diz que, pela fruta ser ácida, alguns indivíduos podem desenvolver aftas na boca. Por isso, é preciso cuidado. Andréia Takano / Folhapress.

Salada de laranja

divulgação

Ingredientes: Para a salada: 1 maço de alface crespa, 1 maço alface crespa roxa, 1 maço alface frissé, 2 a 3 laranjas maduras, Sal a gosto, Pimenta-doreino a gosto. Para o molho: 50 ml de azeite, 25 ml de aceto balsâmico, 25 ml de mel de laranjeira. Modo de preparo Misture os ingredientes do molho. Reserve. Lave e pique as folhas. Corte as laranjas em gomos. Misture tudo e tempere com o molho. Sirva imediatamente. Receita do chef João Ragna

70 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

AÇOUGUE

CAFÉ DA MANHÃ

CAMARÃO

CARNES

CULINÁRIA ORIENTAL

CULINÁRIA ITALIANA

CULINÁRIA ORIENTAL

CULINÁRIA ORIENTAL

CULINÁRIA PORTUGUESA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 71


Classificados Boa Dica | GASTRONOMIA DOCES & SALGADOS

DOCES & SALGADOS

DOCES & SALGADOS

DELIVERY 071 3379 - 4477 Av. Praia de Itapoan - Vilas do Atl창ntico

MASSAS ITALIANAS

PIZZARIA

PIZZARIA

72 | Vilas Magazine - Setembro 2012

PIZZARIA


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 73


Classificados Boa Dica | GASTRONOMIA PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

PIZZARIA

74 | Vilas Magazine - Setembro 2012

PIZZARIA


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

PIZZARIA

comercial@vilasmagazine.com.br

RESTAURANTE

RESTAURANTE

RESTAURANTE

RESTAURANTE

RESTAURANTE

RESTAURANTE

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 75


Classificados Boa Dica | FESTAS ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ALUGUEL DE BRINQUEDOS

ANIMAÇÃO / DJ

ALUGUEL DE BRINQUEDOS

BUFFET

BUFFET

76 | Vilas Magazine - Setembro 2012

BRIGADERIA


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

BUFFET

BUFFET

BUFFET

BUFFET

CHOCOLATE

DECORAÇÃO TEMÁTICA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 77


Classificados Boa Dica | FESTAS DJ

DJ

DJ

ESPAÇO PARA EVENTOS

ESPAÇO PARA EVENTOS

78 | Vilas Magazine - Setembro 2012

EVENTOS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

MÚSICA AO VIVO

GARÇOM

PERSONALIZAÇÃO

ROSKAS

NOTAS

4ª Corrida Noturna do Litoral Norte acontece dia 22 A 4ª edição da Corrida Noturna Litoral Norte 2012 (que engloba a Corrida KIDS), é realizada pela TriTour Eventos e acontece dia 22, na Reserva Imbassaí. Desde o começo de junho, a página da Corrida no Facebook já teve quase 1.800 ‘curtidas’. O número de pessoas que visualiza o conteúdo de maneira viral chegou a 13.400 em um só dia. Diariamente são postadas informações sobre detalhes do evento, bem como reportagens sobre corrida, bem estar, esportes e dicas de especialistas. Consulte os endereços (http://www.facebook.com/CorridaNoturnaLitoralNorte) e (http://twitter.com/corridanoturna).

Nem a chuva diminuiu a empolgação dos participantes da edição do ano passado. Vilas Magazine - Setembro 2012 | 79


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS ADM. DE CONDOMÍNIO

ADM. DE CONDOMÍNIO

ADVOGADOS

ADVOGADOS

ADVOGADOS

ADVOGADOS

ÁGUA / PURIFICAÇÃO

80 | Vilas Magazine - Setembro 2012

ÁGUA

ÁGUA / ANÁLISE

ÁGUA / PURIFICAÇÃO

ALUGUEL DE CARROS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

ALUGUEL DE MÁQUINAS

comercial@vilasmagazine.com.br

ANDAIMES

ANDAIMES

ANDAIMES

ANDAIMES

ANDAIMES

ANTENAS

ANTENAS

ANTENAS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 81


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS ANTENAS

AR CONDICIONADO

AR CONDICIONADO

AR CONDICIONADO

AR CONDICIONADO

ARQUITETURA

ARQUITETURA

82 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

ARQUITETURA

ARQUITETURA

ARTESANATO

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 83


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS ASSISTÊNCIA TÉCNICA

AULAS / CURSOS

AULAS / CURSOS

Kids - Teens - Adults

www.efconline.com.br primeira portaria de Vilas

Inglês geral e conversação Turmas pequenas Aulas individuais Professores nativos ou com experiência internacional ÚNICO CENTRO DE PREPARAÇÃO PARA EXAMES DE CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM VILAS “ Inovar é a capacidade de se ter uma grande ideia e colocá-la em prática. É criar uma metodologia de ensino única capaz de fazer com você fale inglês em tempo reduzido. É oferecer aulas em horários flexíveis que se adéquem a sua rotina. É ter certeza que com turmas reduzidas você tem resultado. Inovar é dar liberdade para que você comece seu curso em qualquer dia do ano.

Bernardinho, técnico da seleção brasileira de vôlei.

UNIVERSITY of CAMBRIDGE ESOL Examinations Preparation Centre English for Speakers of Other Languages Young Learners - FCE - CAE - CPE - IELTS - Bulats

AULAS / CURSOS

3379-4705

www.uptime.com.br

Av. Praia de Itapuã S/N Quadra D 27 Lote 04 2ºandar - Vilas do Atlântico

AULAS / CURSOS

84 | Vilas Magazine - Setembro 2012

AULAS / CURSOS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

AULAS / CURSOS

comercial@vilasmagazine.com.br

BRINDES

BRINDES

BRECHÓ / RECICLADOS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 85


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS CESTAS DE CAFÉ

CHAVEIROS

COLCHÕES

COLCHÕES

COLCHÕES

86 | Vilas Magazine - Setembro 2012

CHAVEIROS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

CONSTRUÇÃO CIVIL

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 87


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS CONSTRUÇÃO & REFORMA

CONST. & REFORMA

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE

88 | Vilas Magazine - Setembro 2012

CORTINAS

CORTINAS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

CORTINAS

CORTINAS

CORTINAS

DECORAÇÃO

DECORAÇÃO

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 89


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS DESIGN CORPORATIVO

DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

DESINSETIZAÇÃO

90 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

DIVISÓRIAS

comercial@vilasmagazine.com.br

DIVISÓRIAS

ELETRICISTA

DIVISÓRIAS

EMBALAGENS

ENTULHOS & PODAS

ENTULHOS & PODAS

ESCOLA

ESCOLA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 91


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS ESCOLA

ESCOLA

ESCOLA DE DANÇA

ESCOLA DE DANÇA

92 | Vilas Magazine - Setembro 2012

ESCOLA DE FUTEBOL


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

ESCOLA DE MÚSICA

comercial@vilasmagazine.com.br

ESCRITÓRIO VIRTUAL

ESTOFADOS

ESTOFADOS

ESTOFADOS

ESTOFADOS

ESTOFADOS

FOGÕES

FOGÕES

FOGÕES

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 93


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS FORROS

FORROS

FOTOGRAFIAS

FOTOGRAFIAS

FORROS

FOTOGRAFIAS

GÁS

GÁS

94 | Vilas Magazine - Setembro 2012

GÁS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

GRÁFICA

HORTO

comercial@vilasmagazine.com.br

HORTO

HORTO

HORTO

IMÓVEIS

IMÓVEIS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 95


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

INFORMÁTICA

JARDINAGEM

96 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

JARDINAGEM

LAVAGEM DE TANQUE

LAVANDERIA

LAVANDERIA

LAVANDERIA

LIMPA FOSSA

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 97


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS LIMPA FOSSA

LIMPA FOSSA

98 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

LIMPA FOSSA

comercial@vilasmagazine.com.br

LIVRARIA

MADEIREIRA

MADEIREIRA

MADEIREIRA

MARCENARIA

MÁRMORES & GRANITOS

MÁRMORES & GRANITOS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 99


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

MÁRMORES & GRANITOS

MATERIAL ESPORTIVO

MESAS & CADEIRAS

MESAS & CADEIRAS

MESAS & CADEIRAS

MOLDURAS

100 | Vilas Magazine - Setembro 2012

MODA MASCULINO & FEMININO


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

MÓVEIS

MÓVEIS

MÓVEIS INOX

MÓVEIS PARA ESCRITÓRIO

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 101


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS PLANEJADOS

PAPEL DE PAREDE

102 | Vilas Magazine - Setembro 2012

MÓVEIS PLANEJADOS

MÓVEIS SOB MEDIDA

PÁTINA

PELÍCULA


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

PELÍCULA

PERSIANAS

PERSIANAS

PERSIANAS

PERSIANAS

PERSIANAS

PERSIANAS

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 103


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS PET SHOP

PET SHOP

REDES DE PROTEÇÃO

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGURANÇA ELETRÔNICA

104 | Vilas Magazine - Setembro 2012

RECURSOS HUMANOS


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

comercial@vilasmagazine.com.br

SEGURANÇA ELETRÔNICA

SEGUROS

SERVIÇOS GERAIS

SERVIÇOS GERAIS

SERVIÇOS

TARÓLOGA

TÁXI

TÁXI

TÁXI

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 105


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS TÁXI

TELECOMUNICAÇÕES

TELAS MOSQUETEIRAS

TELAS MOSQUETEIRAS

TINTURA

TOLDOS

TOLDOS

TOLDOS

TOLDOS

106 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Para anunciar nesta seção, ligue 3379-2206 / 3379-2439

TRANSPORTE DE CARGAS

comercial@vilasmagazine.com.br

VETERINÁRIO

VETERINÁRIO

VETERINÁRIO

VETERINÁRIO

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 107


Classificados Boa Dica | FACILIDADES & SERVIÇOS VETERINÁRIO

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

VIDRAÇARIA

108 | Vilas Magazine - Setembro 2012


Classificados Boa Dica | AUTO & CIA

O

Novo clássico

ivan ribeiro / folhapress

novo Gol está parado ao sol, ao lado do sedã Voyage. Em um salão anexo ao pátio onde estão os carros, é Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil, quem dá início às apresentações do produto a jornalistas especializados, em julho. O discurso do executivo sublinha a importância do carro – é o quinto modelo mais vendido da marca no mundo. E comenta a retomada das vendas: “Para nós, o ano começou em junho. Espero que não acabe em agosto”. É o presidente quem leva pessoalmente os jornalistas ao local onde estão os carros. O cerimonial se justifica: para a Volks, o Gol é, literalmente, o carro-chefe da marca. Schmall mostra uma versão completa do hatch. A primeira impressão é que os retoques se resumem a mudanças em faróis, lanternas e para-choques. Só não diga isso para os engenheiros e os designers que se debruçaram dias e noites sobre o projeto. Eles ficarão indignados, com razão. ‘ROSTO’ FAMILIAR Adaptar o carro ao novo padrão mundial VW – “family face”, no jargão da indústria – exigiu a revisão de proporções de componentes da carroceria e cuidados para deixar o carro mais atraente. “Há dois elementos horizontais bem definidos na dianteira [as grades], que marcam a identidade atual da Volkswagen. Atrás, as lanternas têm uma leve inclinação nas laterais, para desviar o ar e diminuir a turbulência. Isso melhora a aerodinâmica e diminui o acúmulo de sujeira na parte traseira”, explicau

Volkswagen renova o visual da linha Gol e abre caminho para um novo modelo de entrada

u

www. princesadasbaterias .com.br

Estrada do Coco, Km 4,5 Lauro de Freitas - Ba

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 109


Classificados Boa Dica | AUTO & CIA Luiz Alberto Veiga, diretor de design da Volkswagen do Brasil, enquanto exibe a cria. Ele fala também de cuidados como o novo tratamento dado ao logotipo da marca, com cromados mais vivos e fundo em preto perolado – ou, como Veiga adora dizer, “black piano”. Visto de lado, é basicamente o mesmo carro lançado em 2008, quando deu um salto de qualidade. Portas e janelas foram mantidas, bem como os motores flex 1.0 (76 cv) e 1.6 (104 cv). As versões 1.0 do Gol e do Voyage podem receber o pacote BlueMotion. Nessa configuração, trazem pneus com menor resistência à rolagem que, combinados à evolução do motor, podem colaborar na redução de até 8% do consumo em comparação ao modelo anterior, segundo a VW. Os modelos também mudaram por dentro. Parte do revestimento dos bancos é feito de garrafas PET recicladas. O tecido é agradável ao toque e aparenta boa qualidade. As iluminação do painel agora é feita por diodos brancos. Os elementos gráficos do computador de bordo continuam vermelhos. O novo sistema de som (item opcional) ajuda a estacionar. Quando a ré é engatada, o painel exibe a silhueta do carro e um gráfico que mostra a distância do que está atrás. É mais um sinal da evolução do Gol, que, com a chegada do compacto derivado do europeu Up!, deixará de ser o veículo de entrada da Volkswagen no Brasil. Preços Os preços do Gol começam em R$ 27.990, e o Voyage mais em conta custa R$ 29.990. Ambos têm motor 1.0. O principal item de série é o acionamento elétrico dos vidros dianteiros e das travas das portas. Os dois modelos estão nas lojas desde o mês passado. As versões do Gol com motor 1.6 custam entre R$ 31.890 e R$ 40.890. O modelo mais caro é a versão Power com câmbio automatizado I-Motion. Essa opção traz também airbag duplo, freios com ABS

110 | Vilas Magazine - Setembro 2012

ivan ribeiro / folhapress

(sistema que evita o travamento das rodas em frenagens de emergência), direção hidráulica e terceiro encosto de cabeça no banco traseiro. O Voyage 1.6 tem preço inicial de R$ 34.590. A versão Comfortline I-Motion, que traz os mesmos itens do Gol Power, custa R$ 43.490. O arcondicionado e o sistema de som são itens opcionais em toda a linha.

AO VOLANTE Em um curto teste com o Gol 1.6, deu para sentir que as boas características de condução permanecem. Os alemães prezam pela qualidade construtiva e valorizam a interação entre o motorista e o carro, o que é percebido nos detalhes. A posição de dirigir está entre as melhores do segmento. Mesmo nas versões mais simples, que não trazem coluna de direção regulável, é possível se acomodar bem. A impressão positiva permaneceu na avaliação do modelo 1.0 equipado com o pacote BlueMotion. Apesar da força limitada, o popular da Volks agrada. Hatch A VW tem grandes planos para o hatch Up! no Brasil. O Futuro modelo de entrada da marca, que deve estrear em 2013, ganhará posteriormente uma opção minivan e também um jipinho. Os projetos serão similares à versão europeia do compacto, mas adaptados ao gosto e às necessidades do brasileiro. A marca prepara também um novo sedã, que brigará com o Chevrolet Cobalt e o Fiat Grand Siena. Eduardo Sodré / Folhapress


TRIBUNA DO LEITOR

Só nos resta o voto Se tivesse que escolher apenas uma palavra para caracterizar a atuação da Secretaria Municipal responsável pelo trânsito de Lauro de Freitas, ficaria com uma terrível dúvida entre negligência ou incompetência. A incrível sucessão de irregularidades e equívocos que se observa ao circular pelas ruas do município justifica essa dúvida: menores pilotando motocicletas sem capacetes, fazendo manobras arriscadas e irregulares (afinal, não possuem habilitação!), veículos tomando conta das calçadas, carros estacionados bem abaixo das placas de estacionamento proibido, contra-mão desrespeitada solenemente, regras básicas de trânsito – como preferência em rotatórias – absolutamente ignoradas, vans que param em qualquer lugar para subida/descida de passageiros, coletivos que param no meio da pista porque existem carros estacionados nos pontos de ônibus, engarrafamento diário no acesso à Itinga em frente à Torre de Pizza, fila tripla de ônibus na parada embaixo da passarela da Estrada do Coco, etc. Merece destaque o estacionamento irregular de vários veículos de autoescolas na av. Luíz Tarquínio: um péssimo exemplo de quem deveria ser rigorosíssimo no cumprimento das leis de trânsito. Imaginem o preparo dos alunos lá formados. Se a Prefeitura adotasse a política de “tolerância zero” para infrações de trânsito, arrecadaria uma fortuna e, em curto prazo, corrigiria grande parte desses problemas (se não desviarem a

verba), que ocorrem sob os olhares impassíveis dos agentes de trânsito, com seus vistosos óculos escuros! Comédia ou tragédia? Tudo isso aliado à conhecida falta de civilidade de nossos motoristas que, por exemplo, estacionam com a maior cara de pau em vagas de idosos e deficientes, transformam nossa vida num verdadeiro festival de absurdos. Para acabar com isso, e com todas as outras mazelas tupiniquins, só nos resta o voto. Apesar do círculo vicioso que faz com que o motorista irresponsável vote no político oportunista, que indica o secretário despreparado e que nomeia o servidor descompromissado, resta-nos acreditar que um dia a maioria vai votar em alguém realmente apto à corresponder aos anseios básicos dos eleitores. Para terminar: onde está o Ministério Público de Lauro de Freitas? Será que está paralisado nesse imenso engarrafamento de incompetência administrativa municipal? Sandoval da Luz Santana. Vilas do Atlântico.

Insinuante, em frente ao Shopping Litoral Norte e em frente ao Hospital Aeroporto) e tiraria as sinaleiras para que o trânsito melhorasse. Pois bem, nem fez as passarelas e para piorar criou mais uma, em frente ao Mc Donald’s, afetando muito o trânsito no Complexo 2 de Julho e Av. Caribé; lÉ insuportável andar nesta cidade devido a quantidade de quebra-molas que a prefeitura implantou. A média é de 1 para cada 400 metros. Até em ladeira tem quebra molas; lA quantidade de animais soltos nas ruas é de impressionar, até em Vilas do Atlântico e loteamento Miragem é possível se encontrar cavalos pastando tranquilamente durante o dia todo; lA prefeitura concedeu tantos alvarás de construção para uma cidade sem infra estrutura que o resultado é trânsito caótico todos os dias. Está um inferno morar aqui; lTodas as ruas desta cidade tem um asfalto ruim, quando não é buraco, é remendo. l Os transportes coletivos

param em qualquer lugar, basta o passageiro pedir. Até no retorno, em frente ao Bompreço de Portão eles param (único no mundo). A propósito, existe Secretaria de Trânsito em Lauro de Freitas? PT saudações Antonio Martins Santos Neto. Caji.

Constrangimento no Atakarejo Como a Vilas Magazine é uma revista comprometida com o meio ambiente, quero citar um fato que aconteceu comigo, no Atakadão Atakarejo para que a comunidade esteja mais atenta nas empresas que usam como fornecedoras. Para que avaliem se estas se preocupam ou se têm atuado na preservação do meio ambiente, e assim, cobrar uma posição quanto a isso pois cada um precisa exercer o seu papel para manter o nosso planeta. Ao buscar entrar com as minhas sacolas recicláveis que uso u

Cobranças Lauro de Freitas tem 60 km² e é a sétima economia do Estado, porém, os absurdos que acontecem aqui não condizem com esta arrecadação. lSão dezenas de ruas sem asfalto; lA prefeita prometeu, em seu primeiro mandato, que construiria quatro passarelas na Estrada do Coco (em frente ao Hospital Menandro, em frente ao lojão

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 111


TRIBUNA DO LEITOR nas compras no Atakadão Atakarejo, sempre sou barrada, o atendente da porta sempre quer colocar cada uma das minhas sacolas em um saco plástico vedado. Depois de explicar e chamar o gerente (sempre), eles consentem mas discretamente colocam uma pessoa atrás de mim (“copia essa mulher de roupa....!!”). Até aí tudo bem. Não tenho intenção de lesar o mercado e ainda dou uma função a quem esta sem fazer nada. Mas na última vez, um gerente disse que não podia me deixar entrar com as sacolas (e eu sempre pensei que sair é que era o problema!). Expliquei que quem empacotava as minhas compras nas minhas sacolas era o seu pessoal... que ele podia ficar com as minhas sacolas e me entregasse no caixa no momento do empacotamento... que podia lacrar as bocas das sacolas mas não colocá-las dentro de sacos plásticos, pois o uso desse tipo de material é o que busco evitar. Mesmo assim ele foi irredutível com as minhas opções, e ainda disse (fiquei perplexa!) que o Atacadão Atakarejo também estava atento ao meio ambiente. Ai desabafei: “a única preocupada com o meio ambiente, neste caso e exclusivamente, sou eu” e fui fazer compras em outro mercado. Solicito ao leitores que avaliem bem as prestadoras de serviços antes de fomentar empresas que nada fazem para a preservação do nosso ambiente. Diana Almeida. Vilas do Atlântico.

GVT constrange com cobrança indevida Gostaria de deixar um alerta, para os leitores da revista. Estou sofrendo pressão

psicológica por parte da GVT, desde o dia 20 de agosto, quando começaram a ligar duas, três até cinco vezes por dia cobrando uma fatura com vencimento no dia 15. Não bastou informá-los que a mesma é debitada em conta, foi paga e portanto não estou devendo nada. Entrei em contato (fiquei sabendo que é uma firma de cobranças) com a GVT, reclamando sobre o fato. Eles falaram que iriam providenciar o cancelamento da cobrança indevida, mas até agora nada fizeram. Para resumir, voltei a contactá-los mais três vezes. Em vão... as cobranças continuam. Não atendo mais o telefone quando percebo ser o mesmo número. Não consegui ainda reclamar para a Anatel, pois é muito difícil. Mas vou continuar tentando. Eles também telefonam para minha irmã (não forneci o número para eles). Não tem hora nem dia para me incomodarem. Já ameacei processálos, escrevi no facebook, denunciei na Rádio Metrópole e agora me resta a Vilas Magazine. Sou hipertensa e estou desde então com a pressão alterada, apesar de usar remédio diariamente. Fui ao cardiologista, pedi atestado e ele me recomendou descanso e evitar aborrecimentos. Como é possível, se quando o telefone toca, já fico estressada? Sei que poderia mudar de empresa, mas quero que eles parem com este método torpe. As propagandas deles continuam na televisão, enganando a todos. A GVT tinha algo que eu elogiava: a resolução rápida de qualquer problema. Tenho a bendita fatura de julho (a de agosto também já chegou, comprovando débito em conta). Agradeço se publicar esta carta, para que outras pessoas tomem ciência de mais um fato desagradável proporcionado pela GVT. Diana Loureiro de Araújo.

A alternância do poder A alternância do poder, em qualquer segmento político, econômico, social, religioso e militar, sempre foi uma constante na história da humanidade, mesmo nos regimes autoritários, monárquicos e republicanos. Quando se trata do segmento político, essa alternância, pela sua expressiva importância, passa a ser uma necessidade, que emerge do âmago da sociedade. Mas, qual o porquê desse anseio? O ser humano é constituído de energias espirituais, as quais necessitam, permanentemente, de novas recargas, novos choques de comandos e novas realidades. Essa amálgama de necessidades faz parte da evolução dos valores morais, éticos e espirituais dos seres humanos, indispensáveis à sua formação integral. Gera, então, a esperança do renascimento espiritual da sociedade. As múltiplas informações diárias, os constantes noticiários, as ações desenvolvidas pelos responsáveis do poder e as explicações e justificativas pouco coerentes com a realidade, promovem a gradual erosão dos valores morais e éticos da sociedade, a decadência da moralidade pública, o desrespeito pela lei e o incentivo às trapaças. Segundo Ruy Barbosa, “o homem faz caso da virtude, rir-se da honra e tem vergonha de ser honesto”. A gestão do poder público é extremamente complexa e, para tanto, necessita de profissionais com altíssimos níveis de conhecimentos profissionais, sociais, espirituais e, acima de tudo, de identificação humanitária. Assim, os gestores públicos não podem continuar confundindo os conceitos de solidariedade e assistencialismo, para enganar a população, em seus desvairos mercadológicos. Solidariedade é uma ação cidadã, obrigatória a todos os seres humanos, que visa à redução das diferenças econômicas e sociais. É necessária nas emergências, pois é virtuosa e enobrece o espírito do ser humano. Já o assistencialismo é uma ação permanente que corrompe o ser humano, transforma-o em preguiçoso, arranca-lhe a dignidade e é danoso a qualquer sociedade. O grande poeta popular Luiz Gonzaga cantava: “Seu dotô uma esmola/para um homem que é são/ou lhe mata de vergonha/ou vicia o cidadão”.Sem dúvidas, o assistencialismo é o encorajamento de trapaças, suborno, servilismo

ANÚNCIO CORRETIVO

No anúncio promocional da operadora Claro, publicado na página 44 da edição de agosto da revista Vilas Magazine, não foi informado o endereço da loja franqueada prestadora dos serviços oferecidos naquela peça promocional:

Loja Claro: Shopping Passeio Norte (mesmo prédio do SAC de Lauro de Freitas), térreo. Tel.: (71) 3023-8484. 112 | Vilas Magazine - Setembro 2012


e glorificação para os políticos. A alternância do poder promove a mudança de pessoas da gestão pública que praticam o acobertamento mútuo, que se transformam em cúmplices das quadrilhas organizadas e as que, gozando da confiança de seus eleitores, pouco fazem para a coletividade, vivem de rendas imerecidas e trabalham apenas para satisfazer seus interesses egoístas. Por outro lado, a alternância promove um grande choque de mudanças, acordando os que adormeceram e perderam seu senso patriótico; os que se acomodaram com a situação, como sapos na panela; e os que perderam a noção de suas obrigações sociais. Também promove o orgulho para que cada ser humano se sinta dono do seu município, estado e país. Na alternância do poder tem-se a condição de se desenvolver e implementar uma democracia cidadã, ou seja, a que desperta os cidadãos para a responsabilidade e cumprimento das suas obrigações para, então, exigir os direitos. Para tanto é necessário que todos os seres humanos, não importa sua posição econômica, social, profissional ou religiosa, revejam seus conceitos e avaliem suas próprias posições. Sem dúvidas, muitas pessoas reagirão aos novos conceitos, pois estão bastante apegadas ao antigo, mas, tendo o exemplo de organização, disciplina e responsabilidade dos novos gestores, podem-se atingir bons resultados. Então, a sociedade poderá, de forma organizada e competente, cobrar dos gestores públicos: l Prática do trabalho honesto, altamente qualificado e destinado à coletividade; l Aceleração do progresso econômico, vinculado ao desenvolvimento do social e do bem estar da sociedade; l A cumplicidade entre o mundo físico e o espiritual, na busca da qualidade de vida geral. “Se a paz espiritual alcançada pelo poder da religião for acrescentada um paraíso de abundância material, a vida humana será completa. É aí que se encontra o espírito da administração

de fato”. (Konosuke Matsushita – 1932); l A orientação dos jovens para os hábitos corretos, incutidos na infância e para o trabalho incessante, quando o desempenho de hoje sempre supere o de ontem; l A disseminação obrigatória dos valores morais, entre os quais: responsabilidade e obrigações pessoais, sempre a verdade, austeridade, valorização da honra, justiça, humildade, preservação da credibilidade, harmonia com a natureza, melhoria constante em suas habilidades e disciplina emocional, intelectual e espiritual; l Quanto aos aspectos profissionais, exercitar: trabalho em equipe, responsabilidade mútua, satisfação pelo que faz e produz, obediência à autoridade, nunca criticar a sua empresa. Alguém pode pensar que estou sonhando alto. Porém, a transformação dos nossos sonhos em realidade depende muito de nós. Por isso, está na hora de pensarmos em um mundo melhor para a sociedade que, sem dúvidas, será o ambiente sustentável para a próxima geração. Jaime de Moura Ferreira é consultor organizacional, professor universitário, sócio fundador do Rotary Club Lauro de Freitas, autor de nove livros publicados e morador de Vilas do Atlântico.

NOTAS DIVERSAS l COMPETIÇÃO Quero deixar uma sugestão a qual com certeza irá contribuir e terá o apoio e a aprovação, tanto dos moradores de Lauro de Freitas e região, bem como aqueles que transitam pela Estrada do Coco, mais especificamente no trecho Corpo de Bombeiros, SAMU e Policia Militar. Minha sugestão é a de que, com a penetração, divulgação e aprovação do público que lê esta bem feita e utilíssima revista, Vilas Maga- u

Vilas Magazine - Setembro 2012 | 113


TRIBUNA DO LEITOR zine, seja feita uma “tentativa” de sensibilisar aos nossos orgulhosos, prestativos, atenciosos e cumpridores de suas obrigações, e porque não dizer, preocupados com a fiscalização de veículos, uma vêz que os índices de roubo e furto dos mesmos tem aumentado, provocam constantemente engarrafamentos nessa via, atrapalhando a vida daqueles que por diversos motivos ali transitam. Não sou, ou somos, contra a fiscalização, porém deixar aqueles fatídicos cones de borracha na pista em períodos quando se vê que não há ninguém fiscalizando, NÃO !!! Para completar, ainda vão fazer uma outra “barreirinha”, na altura do Alfaville Litoral Norte, que mais parece competição para ver quem provoca o maior engarrafamento na Estrada do Coco. Isso é de total mal gosto, irresponsável, truculento e arbitrário. Paulo Cezar R. Costa.

l MIRAGEM A revista Vilas Magazine deveria ser mais abrangente no que se refere à sua área geográfica de atuação. Acredito que em breve teremos novidades. Enviei um exemplar para o Rio de Janeiro, amigos meus gostaram e elogiaram a qualidade do trabalho. Voltando a falar do nosso bairro, sugiro que seja feita uma reportagem, principalmente com a Rua Ana C. B. Dias, que se encontra em estado lamentável. Ela não tem buracos. Ela virou uma buracolândia. Se percebe, com boa vontade, pequenos “fósseis” de uma rua. Continuamos a ver uma cidade abandonada pelo poder público, buracos, trânsito maluco calçadas interrompidas, estacionamentos irregulares, etc. Eu e minha esposa temos o costume de caminhar diariamente pelo calçadão da praia e observa-se mais absurdos. O calçadão que seria para pedestres, serve mais para bicicletas, motos, cachorros ferozes (sem a necessária fucinheira), fezes de animais, e tantas outras irregularidades. Onde está a fiscalização da prefeitura? Aguardando um acidente para tomar as providências? Acredito que estamos nos enveredando por um caminho perigoso. As pessoas já não se respeitam mais. Temos que tomar muita atenção para evitar sermos atropelados ou atacados por animais ferozes com seus donos irresponsáveis.

Luiz Guilherme Chagas. Loteamento Miragem.

l BURAQUINHO TRAVADA Todo empreendimento liberado na região de Buraquinho deve ter um recuo para melhor fluidez do trânsito, pois este local se destinava a veraneio e grandes sitios. A via não comporta empreendimentos sem recuo para melhor fluidez e também todo empreendimento deve ter duas vagas para carros, para não bloquear as vias com veículos estacionados na rua. Se já é péssimo o estado desta via imaginem com a verticalização desordenada? Novo plano diretor já. Eduardo Santos. Buraquinho.

Mercado Municipal Moradores da vizinhança do mercado municipal, no Centro da cidade, questionam a razão do abandono em que se encontra aquele espaço. A prefeitura prometeu verbalmente entregar a obra no final de dezembro mas comerciantes locais e os própios comerciantes do mercado estão preocupados, vistos que estamos em ano eleitoral e a reforma que nunca acaba, já dura quatro anos. O local é ponto de traficantes, jogatinas e prostituição.

A revista Vilas Magazine acolhe reclamações e opiniões sobre temas relacionados ao cotidiano da comunidade. Reserva-se, no entanto, o direito de rejeitar acusações insultuosas ou desacompanhadas de documentação. Também não acolhe elogios ou agradecimentos pessoais. Devido à limitações de espaço, cartas são selecionadas e quando não forem suficientemente concisas, serão publicados trechos mais relevantes. Originais não serão devolvidos. Cartas devem ser enviadas para o endereço redacao@vilasmagazine.com. br Outros documentos devem ser enviados para a redação da revista: Rua Praia do Quebra Coco, 33. Vilas do Atlântico. CEP 42700-000. Lauro de Freitas. BA. Só serão consideradas cartas e/ou e-mails com identificação completa do remetente (nome, endereço, telefone para contato).

Instituição de Praia do Forte pede ajuda / Continuação da página 39

Há seis anos oferecendo oficinas e aulas em diversas áreas, a exemplo de teatro, literatura, artesanato e esportes, o Liceu Thales de Azevedo de Educação, Ofícios e Artes ou Liceu do Açu, simplesmente, abrange comunidades que vivem do turismo da região de Praia do Forte. Mesmo com as atuais dificuldades, a instituição continua aberta à população, oferecendo cursos, como o de futebol, que conta com 60 alunos, e encontros semanais voltados à reflexão e autoconhecimento dos jovens. “Sabemos que não é uma luta fácil. Para quem viveu momentos áureos, com as salas cheias de solidariedade e sorrisos de crianças e adultos, dói ver a instituição em estado de abandono. Mas, no que depender de nós, vamos continuar incentivando os meninos e meninas a lutarem pelo direito de serem cidadãos”, destaca Karin. “Não podemos deixar de acreditar, jamais, que a vitória está perdida. Temos que incentivar estas crianças a serem pessoas do bem, que batalham por seus direitos e correm atrás da sua felicidade”, realça Firmo, 114 | Vilas Magazine - Setembro 2012

que prevê dias melhores para o Liceu: “Tenho certeza que voltaremos a ter momentos gloriosos.Este é o nosso sonho e, no que depender de mim, vou fazer de tudo para

que isto aconteça. O segredo é não deixar de acreditar jamais”, finaliza. Interessados em ajudar a instituição podem ligar para 71 3676-0014.

R$ 925,00

História de solidariedade


Vilas Magazine | Ed 164 | Setembro de 2012 | 30 mil exemplares  

Vilas Magazine | Ed 164 | Setembro de 2012 | 30 mil exemplares

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you