Page 1

ANO VI • Nº 53

JORNAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO VILA VELHA • UVV • AGO/SET/OUT 2011

A D A N JOR FICA: Í T r a N h l i t E CI ra de companrto

a ho onhecime c

Saiba o que acontece na comunidade acadêmica UVV Páginas 2 e 3

Universo Gastronômico: o restaurante universitário com toque de sofisticação Página 6

Conheça a história do aluno Anderson Bruno que se divide entre biologia e black music Página 7


EM PAUTA

A justiça sob um olhar humanista O semestre letivo do curso de Direito iniciou com uma participação especial do escritor e pesquisador, Dr. João Batista Herkenhoff. O juiz aposentado compartilhou experiências interessantes e ressaltou, em sua fala aos alunos, a importância de tratar o direito de forma humanista. “O jurista deve usar a lei com sabedoria. O fim é o direito, é a valorização da vida, da pessoa”, ressaltou Herkenhoff. O discurso envolveu alunos e professores presentes no evento, realizado no Cineteatro, e levantou a reflexão de como os juristas podem contribuir para o bem comum em suas próprias ações. “Precisamos reduzir o abismo da injustiça social. Temos de trabalhar para que toda a sociedade tenha direito à comida, à saúde, e à educação... Temos de perseguir a justiça”, afirmou.

João Batista Herkenhoff

Eventos do curso de Administração A Hexa UVV, empresa Júnior do curso de Administração, realizou, no dia 13 de setembro, o Seminário de Administração 2011 com o tema “Empresa Júnior: participar faz a diferença”. A palestra de abertura “Empresa Júnior: assessoria e consultoria como alavancagem empresarial” foi ministrada pelo presidente da Federação das Empresas Juniores do Estado do Espírito Santo – JuniorES, Ricardo Lemos. O evento aconteceu no Cineteatro UVV, Campus Boa Vista, em Vila Velha. A taxa simbólica de inscrição foi um pacote de fralda geriátrica para serem doadas a instituições carentes. O evento também contou com a participação do presidente do Conselho Regional de Administração (CRA), Marcos Félix Loureiro, e do conselheiro do CRA e diretor da Findes, Augusto Brunow. Os dois fizeram uma análise otimista do mercado capixaba, principalmente em relação ao ramo industrial. Segundo Brunow, a indústria metal-mecânica, com quatro empresas no Estado, gerou muito desenvolvimento e emprego. No dia 14 de setembro, o curso de Administração promoveu a mesa redonda “Compartilhando experiências” com: Wilson Rentes, gerente de RH do Grupo Dadalto e ex-diretor da Hexa/UVV; Saulo Gasperoni, corretor de imóveis e ex-diretor da Hexa/UVV; Ricardo Freire, Analista de Projetos da Tangará e ex-diretor da Hexa/UVV; Fabrício Nunes Azevedo, gestor de Investimentos e ex-presidente fundador da Hexa/UVV; e Hélio Manoel Domingos Pereira da Silva, aluno do curso de Administração e presidente da Hexa/UVV. A mediação foi feita pelo professor João da Matta Rodrigues, coordenador da Hexa, e administrador.

Gravação de videoclip na TV Rede UVV

Jornal Saber “Saber” é uma publicação interna do Centro Universitário Vila Velha (UVV) Ano VI – Número 53 AGO/SET/OUT 2011 Conselho Editorial: Luciana Dantas, Marlene Elias Pozzatto, Marcelo da Silva Moretti, Renata Bortolini Rezende Huber, João Vicente Franquini, Francisca Selidonha e Eduardo Cole.

O estúdio da TV Rede UVV foi cenário do videoclip “Mais Loko”, do grupo de hip-hop Conceito Periférico. A gravação aconteceu no dia 8 de agosto durante todo o dia e contou com a equipe de imagem e produção da Etnia Filmes. O roteiro e a direção geral do clip são assinados pelo egresso do curso de Publicidade e Propaganda, Luiz Eduardo Neves. A direção de fotografia é de Wallace Delgado e a produção e figurinos são assinados pela egressa do curso de Jornalismo, Jennifer Arndt. A previsão é que a estreia do videoclip seja em outubro no site www.panela.tv.

Jornalista responsável: Natasha Siviero Edição: Simone Patrocínio – ES.01585/JP Textos: Gislene Goulart, Izabella Altoé, Natasha Siviero e Simone Patrocínio Revisão: Roberto Ferreira Fotografias: André Alves, Felipe Maurício, Natasha Siviero, Simone Patrocínio Colaboração: Felipe Maurício Projeto gráfico e editoração: Bios Ltda

Foto a foto O Desafio Fotográfico 2011 está com inscrições abertas até o dia 10 de outubro. Os interessados em participar da 6ª edição do concurso devem ficar atentos às regras. O resultado do concurso será divulgado no dia 10 de novembro, no Cineteatro da UVV, a partir das 19 horas, durante a mostra de audiovisual. O evento, organizado pela professora e fotógrafa Elizabeth Nader, é intitulado “Desafio Fotográfico FOTO a FOTO”, e o tema dos trabalhos é livre. O objetivo principal é promover a produção fotográfica entre os universitários, explorando criativa e originalmente o olhar conceitual do participante. Os egressos dos cursos de Comunicação Social da UVV – Jornalismo e Publicidade e Propaganda – também podem participar.

Impressão: Grafitusa Tiragem: 2.000 exemplares Pontos de retirada: Bibliotecas da UVV, Núcleo de Atendimento ao Aluno e Centro de Vivência

Centro Universitário Vila Velha (UVV) Reitor: Manoel Ceciliano Salles de Almeida Vice-reitora: Luciana Dantas da S. Pinheiro Pró-reitor acadêmico: Paulo Régis Vescovi

Jornal Saber

Pró-reitor administrativo: Edson Franco Immaginário Pró-reitora de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão: Danièlle de O. Bresciani Fortunato Rua Comissário José Dantas de Melo, 21 Boa Vista, Vila Velha, 29.102-770 www.uvv.br • jornal@uvv.br Tel.: (27) 3421.2001

2

AGO/SET/OUT 2011

Os diretores Wallace e Luiz Eduardo atentos aos detalhes da gravação

Curso de Processos Ecológicos na UNB Entre os dias 25 de julho a 06 de agosto, o Programa de Pós-graduação em Ecologia da Universidade de Brasília (UnB) promoveu o 2º Curso Prático sobre Processos Ecológicos em Zonas Ripárias aberto para estudantes de mestrado e doutorado dos Programas de Pós-graduação em Ecologia de todo o Brasil. Dentre os professores, estava o pesquisador e professor da UVV Dr. Marcelo da Silva Moretti. Participaram também dois alunos do Programa de Pós-graduação em Ecologia de Ecossistemas da UVV, Flávio Mendes da Silva, do Mestrado, e Walace Pandolpho Kiffer Junior, do Doutorado. Eles foram os únicos alunos de Instituições de Ensino Superior particular do Brasil, dentre os 18 participantes.

Geração UVV Em 2011, a UVV completou 35 anos de atuação no mercado de ensino superior capixaba. A história da Instituição já foi contada, quando completou 30 anos, por antigos funcionários e professores e pela administração. Agora, a UVV quer conhecer sua própria história através do olhar das gerações egressas. Se você é aluno ou egresso e seu pai, ou sua mãe, ou seu avô, ou sua avó também estudaram na UVV, entre em contato conosco e conte a sua história. Contatos pelo e-mail comunicacao.institucional@uvv.br; ou pelos telefones (27) 3421.2089 e 3421.2090.


Concurso de logomarca e de monografia O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), está promovendo dois concursos: um da nova logomarca da Cátedra Sérgio Vieira de Mello e o I Concurso de Estudos Acadêmicos. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de novembro, conforme regulamento. O concurso é aberto a todos os cursos e podem participar estudantes de graduação, pósgraduação Lato Sensu e Stricto Sensu. Informações e regulamento nos sites www.uvv.br ou www.acnur.org.br.

Fisioterapia No dia 6 de outubro, será realizado um encontro científico de fisioterapia entre o Brasil e a Bélgica. O curso de Fisioterapia da UVV receberá Bernard Valentin* para uma palestra e um curso na área de fisioterapia. A palestra terá o tema: “Método de cadeias musculares GDS”, que é aberta para a comunidade acadêmica da UVV. O evento acontece no Anfiteatro, às 11 horas. Já o curso de Biomecânica da Articulação do Joelho acontece no Auditório da Policlínica da UVV, das 13h30 às 17h30. São 30 vagas para acadêmicos e profissionais de Fisioterapia. *Bernard Valentin é professor do ICT GDS: INSTITUT DES CHAÎNES ET DES TECHNIQUES G.D.S., com sede na Bélgica.

Campanha por hábitos mais saudáveis O curso de Farmácia foi para as ruas em uma campanha de conscientização do projeto Coração Saudável. Os alunos montaram um ponto de atendimento em frente à farmácia Pelle & Cappeli, na Rua Henrique Moscoso, em Vila Velha, e realizaram medição de pressão arterial, glicose e triglicérides – tudo sob a orientação de professores. Além dos exames, os alunos também distribuíram material informativo para conscientizar a população da importância de manter hábitos saudáveis para evitar doenças. O coordenador do curso de Farmácia, João Vicente Franquini, ressalta a importância dos exames periódicos e dos hábitos saudáveis. “Uma pessoa pode apresentar valores altos de pressão arterial e não apresentar sintomas; por isso, a hipertensão é conhecida como doença silenciosa”, explicou João Vicente.

Os atendimentos foram realizados por estudantes, sob a orientação de professores

Proteção de antas da Mata Atlântica Dois alunos de Medicina Veterinária da UVV – Igor Acosta e Crislayne Figueredo – e a mestranda em Ciência Animal Maria Fernanda Naegeli Gondim, participam do projeto Pró-Tapir: Monitoramento e Proteção das antas da Mata Atlântica no Espírito Santo. De acordo com o professor M.Sc. D.Sc. João Luiz Rossi Junior, este é um projeto multidisciplinar e multi-institucional. “Juntamente com a UVV, temos a participação da Ufes e do Instituto Marcos Daniel, além do apoio do ICMBio através das Reservas Biológicas Córrego do Veado e de Sooretama”, explica. Para a realização das pesquisas de saúde ambiental dos animais domésticos e das próprias antas, são utilizados os laboratórios da UVV.

Seminário sobre Polícia Comunitária

Artigo do Intercom sobre História da Imprensa

O coordenador do curso Tecnólogo em Segurança Privada, Cel. Júlio Cesar, foi convidado pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul para ministrar a palestra “Polícia Interativa: o marco do policiamento democrático no Brasil – Ideias e Inovações” no Seminário Nacional de Política Comunitária. O evento é realizado pelo governo do Estado do Rio Grande Sul, pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e pelo Ministério da Justiça. O objetivo é contribuir para a formação de uma política nacional de orientação para o setor.

O artigo científico da Profa. Ms. Francisca Selidonha, da UVV, em coautoria com a Profa. Dra. Hérica Lene, da Ufes, foi aceito para apresentação no Grupo de Pesquisa de História do Jornalismo do XXXIV Congresso Nacional da Ciência da Comunicação, em Recife, de 2 a 7 de setembro. O tema do artigo é “Análise da História Cultural da Imprensa de Marialva Barbosa”. O artigo é uma análise na metodologia indiciária do livro “História cultural da imprensa” do período de 1800-1900, escrito pela jornalista e Dra. em História Marialva Barbosa. A autora conta a história da imprensa desde a chegada da família real, analisando as fotos e matérias publicadas nos jornais do período imperial ao republicano, para reconstrução da memória do período e o papel da comunicação no meio político, econômico e social.

Beleza Gestacional

Os tratamentos estéticos são todos gratuitos

Jornal Saber

Para proporcionar uma gestação ainda mais saudável e bonita às futuras mamães, o curso de Estética realiza atendimentos gratuitos, com diversos tratamentos estéticos. Os tratamentos são realizados por alunos do curso de estética que, sob a orientação da professora Tatiane Moura, trabalham em prol da valorização da beleza feminina durante a fase gestacional. Os atendimentos acontecem sempre às segundas-feiras, das 11 às 12 horas, na Policlínica de Referência UVV, anexo ao Campus Nossa Senhora da Penha, no bairro Vista da Penha, em Vila Velha. Os agendamentos devem ser feitos pelo telefone (27) 3421.2191.

AGO/SET/OUT 2011

3


CAPA ESPE

Pesquisar e Jornada Científica e Cultural mostra o que Pela primeira vez, um livro propõe destinação sustentável e economicamente viável para resíduos de rochas ornamentais; uma pesquisa científica capixaba pode ajudar a combater a malária em países como a Tanzânia; projeto de extensão dá nova cara à Regional Terra Vermelha. Esses e outros projetos de Pesquisa e Extensão serão apresentados na IX Jornada Científica e Cultural, que acontece nos dias 27 e 28

A IX Jornada Científica e

de outubro no campus de Boa Vista. Desde 2002, a Jornada divulga pesquisas, trabalhos de iniciação científica e conclusão de curso, além dos projetos

Cultural UVV será realizada de 24 a 28 de outubro, no

Campus Boa Vista.

artísticos e de extensão realizados pelo corpo docente e discente da UVV e outras Instituições de Ensino Superior. O ano de 2011 foi escolhido pela Unesco como “Ano Internacional das Florestas”. Por isso, a Floresta é também o tema da Jornada este ano. Um dos objetivos do evento é promover um fórum estadual para estimular as discussões e trocas de informação sobre Biodiversidade. E por falar em Biodiversidade, o Mangue

O projeto Designer Urbano busca a identidade da comunidade de Terra Vermelha

aparece em diversos projetos de pesquisa e extensão, pela importância que representa para a ecologia e cultura do Espírito Santo. O professor Leonardo Dobbss, que comanda um projeto de monitoramento e recuperação das áreas de mangue, está fazendo pesquisas na área do Lameirão, junto com mestrandos do Programa de Ecologia de Ecossistemas. Os pesquisadores

Jornal Saber

estudam substâncias húmicas, que podem

Pesquisa de monitoramento e preservação do manguezal

4

AGO/SET/OUT 2011

tornar as plantas do mangue mais altas e resistentes, ajudando na conservação do ecossistema.

Tecnologia capixaba Um artigo publicado no periódico

Quem também está preocupado

“Parasites and Vectors”, demonstra que

com a preservação dos manguezais é o

o óleo essencial de pimenta rosa é eficaz

professor André Alves. Ele, junto com as

no combate aos mosquitos transmissores

professoras Andressa Zoi Nathanailidis

da Malária. A pesquisa, que teve início no

e Maria Aparecida Javarini Bittencourt,

Laboratório de Ecologia Funcional da UVV,

realiza o Projeto Conexão Manguezal, que

agora está sendo trabalhada na África

leva arte para Escolas da Grande Vitória no

para que se torne recurso de utilidade

intuito de discutir preservação ambiental

pública. O resultado da investigação é

com crianças e adolescentes.

animador: em 24 horas de exposição ao

Aliás, adolescentes também são

composto com óleo essencial de pimenta

pesquisadores na UVV. O projeto Pibic

rosa houve mortalidade de 100% dos

Junior, coordenado pelo Professor

mosquitos, enquanto a substância tida

Alessandro Coutinho, é uma iniciação

como referência pela Organização Mundial

científica para estudantes de ensino médio

da Saúde produziu uma mortalidade

de escolas públicas, que visa produzir

de 75%.

conhecimento científico na área de

O professor Dr. Ary Gomes da

Ecologia de Ecossistemas, com foco no

Silva começou a fazer testes com óleo

meio ambiente, além de inserir os jovens

essencial da pimenta rosa a partir do

no ambiente de pesquisa.

conhecimento popular da comunidade


CIAL

Compartilhar foi produzido pela Comunidade Acadêmica Design Urbano

para Vitória os profissionais de Arquitetura e Urbanismo e Design Gilvan Rodrigues,

Há muito a comunidade da Regional

Paulo Araújo, Harry Clark e Cyro Visgueiro,

Terra Vermelha tem voz, mas agora tem

que vieram voluntariamente coordenar as

também técnica e um projeto concreto

equipes que discutiram identidade visual,

e executável. Um projeto feito pela

comunicação visual e urbana, desenho

própria comunidade com sua marca e

urbano e equipamentos urbanos.

seu nome. Resultado da dedicação dos moradores da Regional Terra Vermelha – que engloba 11 bairros –, profissionais

de Rive, Município de Alegre, que usa infusões da casca da árvore, a Aroeira – que produz a pimenta – como repelentee

Sustentável e Lucrativo

e alunos de Arquitetura e Urbanismo,

O livro “Subsídios para caracterização

Design de Produtos e Engenharia Civil,

química – um ensaio com resíduos da

além de voluntários, que se reuniram para

indústria de rochas”, do professor José

dar forma aos desejos e necessidades da

Júlio Garcia de Freitas, mostra pela primeira

comunidade.

vez como aproveitar 100% dos resíduos

A Oficina “Design Urbano para a

de rochas ornamentais. A reutilização

Microrregião de Terra Vermelha” faz

dos 18 tipos de resíduos identificados

parte do Projeto de Extensão coordenado

pelo professor minimizarão o impacto no

pelo professor Marcos Spinassé, que teve

meio ambiente e reduzirão os custos de

como objetivo identificar e materializar

produção.

os desejos da comunidade, em busca de

A partir da caracterização química dos

identidade e autoestima territorial. A

resíduos rochosos, as empresas poderão

dinâmica da oficina foi simples: moradores,

vendê-los para produção de novos produtos,

profissionais, representantes da Secretaria

como tintas, massa corrida, aço ou para

de Defesa Social, Movive, autoridades,

ser utilizada para substituir a cal.

enfim, todos deveriam procurar um grupo

Atualmente, em média, 30% da matéria-

e desenhar, discutir, escrever. Foi uma

prima rochosa é jogada fora. A perda

semana inteira de trabalho. O resultado

acontece porque, durante a extração e o

é uma produção participativa que tem a

corte de rochas ornamentais, são geradas

cara da comunidade.

enormes quantidades de resíduos finos.

O professor Marcos Sipinassé pediu reforço a Alagoas e Pernambuco. Trouxe

A pesquisa recebeu apoio do Sindirochas

Programação da Jornada Científica 27 de outubro 8h às 12h • Conferência de abertura • Mesas redondas • Pôsteres • Apresentações Orais 13h às 18h • Mesas redondas • Apresentações Orais 18h às 22h • Mesas redondas • Pôsteres • Apresentações Orais

28 de outubro 8h às 12h • Mesas redondas • Pôsteres • Apresentações Orais 13h às 18h • Mesas redondas • Apresentações Orais 18h às 22h • Mesas redondas • Pôsteres • Apresentações Orais

e SEBRAE.

de mosquitos. Ele, junto com alunos daa u graduação e da pós-graduação, constatou que o óleo essencial é realmente eficazz no combate aos mosquitos. “Assim quee publicamos o artigo, o Departamentoo em Pesquisas de Doenças Tropicais daa Tanzânia entrou em contato conoscoo para testarmos a substância no combatee aos mosquitos africanos transmissoress da Malária. E o resultado foi aindaa melhor”, comenta Silva. A substância também pode ser usada noo Brasil no combate ao mosquito da dengue e

Jornal Saber

se mostra uma alternativa sem a toxicidadee para a vida que apresentam as que sãoo usadas atualmente, já que é extraída dee um fruto, usado na alimentação, e que é eficiente contra os mosquitos em dosess baixas, como explica Ary.

AGO/SET/OUT 2011

5


DE BEM COM A VIDA GASTRONOMIA

Universo Gastronômico A comunidade acadêmica UVV ganhou, no primeiro semestre, um restaurante universitário com cardápio assinado pelo Chef Alessandro Eller

Simone Patrocínio

Nada de bandejão e comida mal feita. O restaurante universitário (R.U.) da UVV tem culinária apurada e bem trabalhada, ou seja, boa comida. É isso o que alunos, professores e funcionários encontram todos os dias no Universo Gastronômico, instalado no Centro de Vivências, do Campus Bom Vista, em Vila Velha. O cardápio é assinado pelo Chef Alessandro Eller, coordenador do curso de Gastronomia da UVV. “O cardápio é bem variado com pratos da culinária nacional e internacional. Para cada dia, temos um cardápio diferente com comidas italianas, francesas, tailandesas, espanholas, etc”, comenta Eller. Então, esqueça as histórias dos restaurantes universitários porque no Universo Gastronômico a qualidade do serviço é o maior diferencial. E isso inclui refeições a preços bem em conta para os universitários. U m i nc re me nto e s p e c i a l é a participação de chefs formados na UVV e alunos do curso de Gastronomia que participam de estágio. Dessa forma, o restaurante Universo Gastronômico funciona como restaurante-escola. “A experiência no restaurante-escola passa a fazer parte da formação do curso

Jornal Saber

“O cardápio é bem variado com pratos da culinária nacional e internacional”, Chef Alessandro Eller. André Lyrio, aluno de Gastronomia

6

AAGGO/ O/SET/ SETT//OOUUT 20 SE 201111

de Gastronomia da UVV, ou seja, uma formação ainda mais completa”, explica o coordenador do curso. Os pratos são ao estilo executivo – pratos montados. Todos os dias, são ofertados quatro tipos de pratos, sendo três pratos universitários e um prato especial. Todos os pratos recebem uma porção de salada do dia como entrada. O Universo Gastronômico é administrado pelo egresso do curso de Administração, Vitor Dantas, que encontrava-se ansioso para o funcionamento do restaurante. “Tudo foi pensado com muito cuidado para atender, da melhor forma possível, os alunos, professores e funcionários. Nosso diferencial é a qualidade do serviço, da nossa equipe”, comenta Vitor. “E o melhor de tudo é qualidade a baixo custo”, conclui. O ambiente foi projetado pela engenheira Lenora Dantas, Diretora de Obras da UVV e pela arquiteta Roberta Rocha de Toledo, professora do curso de Arquitetura e Urbanismo. “Roberta e Lenora trabalharam todo o projeto do restaurante, para um melhor aproveitamento do espaço e acomodação dos clientes”, comenta Vitor. Os últimos detalhes da obra foram acompanhados pela arquiteta da UVV, Melina Lima Biasutti. Vitor lembra que, no início, o restaurante funcionou apenas no horário do almoço – das 11 às 15 horas –, mas agora já abre as portas também no período noturno – das 18 às 21h30min – com serviços de lanches. Tudo a preços acessíveis para atender à comunidade acadêmica da UVV.


TALENTOS MÚSICA

Em ritmo de black music O aluno Anderson Santos Bruno conta como faz para conciliar os estudos de biologia com a profissão de dançarino e a política estudantil

Que tal conciliar três atividades de áreas diferentes? É o que o aluno Anderson Santos Bruno, do 7º período do curso de Ciências Biológicas, faz diariamente. Além de dar conta dos estudos acadêmicos, ele se divide entre as atividades do Centro Acadêmico de Biologia, onde é voluntário, e os shows do banda Black Set. Isso mesmo. Figurinos e coreografias também fazem parte da vida e do coração de Anderson. Apaixonado por biologia, ele conta que a dança tem um lugar muito especial na vida dele e que, da atividade, ele reconhece que persistência e dedicação são as maiores lições. A dança, por exemplo, chegou na vida de Anderson muito por acaso e durante uma balada com amigos em boates de Vila Velha, na década de 90. “Em 1994, quando comecei a frequentar as matinês de Vila Velha, tocava muito Flash House e Dance Music. Além disso, eu tinha um grupo de amigos que já praticavam street dance. Mas, foi quando eu assisti, pela primeira vez, aos clips das músicas “The Power Of Rhythm” e “Too Legit do Quit” que eu entendi como um chamado. Daí em diante, copiava as coreografias e inventava outras para dançar com os amigos nas boates”, conta Anderson. Em uma dessas baladas, Anderson foi procurado pelo empresário da banda Jet Set – atual Black Set –, Romero Figueiredo, e convidado a fazer um teste junto com o performance da época, Robert Fernandes. “O convite foi em um clube da Praia da Costa onde estava dançando com meus amigos. A princípio parecia brincadeira, mas foi tudo muito sério”, lembra. Em 2003, Anderson começou como dançarino na banda e hoje já faz planos de se aposentar, para se dedicar mais à carreira acadêmica. “O sentimento que tenho pela banda é de gratidão. Somos uma família. Eles me acolheram e me deram autonomia para trabalhar e criar as coreografias. Passamos muito mais tempo juntos, nos finais de semana, do que com nossa família de sangue. O nosso relacionamento é muito bom”, destaca o dançarino. Mas, a biologia não foi “por acaso” como a dança, ela sempre existiu para Anderson. “Cursei até o 3º período de Psicologia. Tentei Engenharia Química, pelo vasto campo de atuação, mas a vontade de trabalhar com a natureza falou mais alto e me apaixonei pelo curso de Ciências Biológicas. Essa paixão eu vou levar comigo para o resto da vida”, conta. E para conciliar as atividades, Anderson reconhece que é difícil, mas não impossível. “Em alguns meses do ano é complicado lidar com os horários. Várias vezes, preciso sair do show e vir direto para a faculdade, ou vice-versa. Mas, a força de vontade é superior porque, quando

fazemos algo que gostamos de verdade, não existem sacrifícios”, ressalta. E, como se não bastasse ser estudante de Ciências Biológicas e dançarino profissional de uma banda requisitada, Anderson ainda precisa encontrar tempo para cuidar da filha Ana Beatriz e para as atividades de política estudantil. “Sou ex-vice-presidente do DCE/ UVV e colaborador ativo do CABio. E, mesmo tendo aberto mão do meu cargo no DCE, eu quero ajudar o Diretório a funcionar efetivamente. Esse órgão precisa passar credibilidade”, destaca.

A banda A Blacksete existe desde 1997, mas o nome inicial da banda era Jet Set Disco Band. É resultado de um projeto musical que reúne grandes músicos especializados em black music. A formação atual da banda é: Idalina Dornelas (vocal), Pedro Jorge (vocal), Márcio Vianna (vocal), Dedy Coutinho (contrabaixo), Kako Tovar (teclado), Giorgio Marçal (guitarra), Beto Balla (bateria), e Anderson Bruno e Júlia Gabriela (performances).

“Até hoje sinto friozinho na barriga ao subir no palco porque cada apresentação é única pra mim”, Anderson Brun unoo.

Jornal Saber

Simone Patrocínio

AGO/SET/OUT 2011

7


OPINIÃO BIBLIOTECA

Biblioteca Central da UVV: um organismo em crescimento A Biblioteca Central “Prof. José Leão Nunes”, ao longo de sua existência, vem se destacando por seu acervo atualizado, infraestrutura adequada e pela variedade de serviços oferecidos à sua comunidade acadêmica. Podemos considerá-la uma biblioteca da rede particular de referência em relação às outras bibliotecas de nosso Estado, pois constantemente está em busca de novas ferramentas e realiza adequações necessárias no intuito de atender as necessidades de seus usuários. Contextualizando, o bibliotecário indiano Ranganathan, quando diz que “[...] A biblioteca é um organismo em constante desenvolvimento; deve crescer e atualizar-se” (PRADO, 1992, p. 27), reforçamos a realidade da Biblioteca Central da UVV: todo semestre há investimentos financeiros no acervo, novos equipamentos são adquiridos, são feitas reformas internas nos salões, criados novos serviços para serem ofertados ao seu público, dentre outros. A transformação é visível, constante. Neste primeiro semestre de 2011 não foi diferente. Iniciamos o ano inaugurando o “Espaço Infantil”, localizado no térreo, com sala climatizada, mobiliário apropriado ao público infantil e ornamentação atrativa. Seu acervo atual é composto por 154 obras infantojuvenis, quebra-cabeças e jogos de montar – todos recebidos por doações. O Espaço foi especialmente criado para recepcionar, de forma aconchegante e lúdica, os filhos dos alunos, docentes e funcionários da SEDES/UVV, enquanto estes estiverem nas dependências da biblioteca. A prática é simples, porém, adultos e pequeninos serão beneficiados.

É o que afirma Ranganathan, “[...] A cada leitor o seu livro” (PRADO, 1992, p. 27). Sabe-se que o incentivo à leitura torna-se um instrumento extremamente importante na construção do conhecimento da criança. Portanto, a Biblioteca Central da UVV assume, através do Espaço Infantil, o papel de incentivadora da leitura, formando pequenos leitores e, ao mesmo tempo, proporciona ao adulto a tranquilidade e bem-estar durante seus estudos na biblioteca.

“[...] A biblioteca é um organismo em constante desenvolvimento; deve crescer e atualizar-se”, (PRADO, 1992, p. 27)

Outra inovação de serviço da Biblioteca Central é o Laboratório Morfofuncional, localizado no Complexo Nossa Senhora da Penha (Biopráticas). Sob a responsabilidade da Biblioteca desde março deste ano, em parceria com a Coordenação de Medicina, o Morfofuncional é um laboratório propício ao estudo dos acadêmicos das áreas de ciências médicas, principalmente os do curso de Medicina. Nele, os alunos têm livre acesso a modelos anatômicos, lâminas microscópicas, livros e CD-ROM’s, possibilitando assim, adquirir novos conhecimentos ou até mesmo rever, na prática, os conceitos já estudados em sala de aula. Para facilitar o aprendizado do aluno, os modelos anatômicos estão sendo catalogados no sistema Pergamum.

Por exemplo, ao realizar a busca no catálogo de um cérebro neuro-anatômico, o usuário terá todas as informações necessárias, inclusive verá a foto ampliada da peça consultada. Com o intuito de prestar serviços de qualidade aos seus usuários, a biblioteca também tomou a iniciativa de aperfeiçoar alguns serviços no local, como: solicitação da manutenção técnica nos 11 (onze) microscópios e limpeza manual dos 174 modelos anatômicos pertencentes ao Laboratório Morfofuncional. Segundo estatísticas, a frequência de usuários no laboratório tem aumentado expressivamente, cerca de 1.200 usuários frequentaram o Morfofuncional nos últimos seis meses. A procura ao Setor é considerada satisfatória e, possivelmente, deverá aumentar devido a futuros investimentos no Setor já previstos para os próximos meses. Conforme explanado até o momento, muitas são as atividades e os serviços que uma biblioteca universitária, como a da UVV, pode desenvolver para contribuir ao aprendizado e desenvolvimento profissional dos seus usuários. A ideia de uma biblioteca depositária de documentos valiosos, restrita a quatro paredes e com a função de apenas emprestar livros aos usuários, é coisa do passado; estamos em constante transformação, buscando novas maneiras de agradar nossos clientes. Para Briquet de Lemos (1998), é na biblioteca universitária que existe a possibilidade de se contar com serviços de atendimento de qualidade. Já para Lancaster (2004, p. 13), “[...] a biblioteca deve estar pronta para se adaptar a novas condições” e assim, dentro de suas possibilidades, entender e

responder às necessidades e expectativas de sua clientela. Visando o bem-estar dos seus usuários, no mês de julho do presente ano, a biblioteca implantou as cabines individuais de “Silêncio Absoluto”. Ao todo, são 14 (quatorze) cabines distribuídas nos dois pavimentos da biblioteca: 3 (três) no térreo e 11 (onze) no primeiro pavimento. O mais recente serviço oferecido pela Biblioteca Central tem por objetivo possibilitar ao usuário que tem por hábito estudar sozinho, um ambiente mais tranquilo e restrito a ruídos que possam prejudicar sua concentração. Temos a consciência de que muito já foi feito, no decorrer dos anos, em prol do crescimento qualitativo e quantitativo de nossa biblioteca; porém, ainda assim, não nos contentaremos. Como profissionais modernos da informação, estaremos alerta às novas tendências que possam contribuir para o aprimoramento e avanço de nossos serviços, garantindo padrões de qualidade e competência atribuídos à Biblioteca Central da UVV. REFERÊNCIAS BRIQUET DE LEMOS, Antonio Agenor. Bibliotecas. In: CAMPELLO, Bernadete Santos; CALDEIRA, Paulo da Terra; MACEDO, Vera Amália Amarante (Orgs.). Formas e expressões do conhecimento. Belo Horizonte: Escola de Biblioteconomia da UFMG, 1998. LANCASTER, F. Wilfrid. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. PRADO, Heloísa de Almeida. Organização e administração de bibliotecas. 2. ed. rev. São Paulo: T. A. Queiroz, 1992. Elisangela Terra Barbosa Povoas Bibliotecária

Jornal Saber

A ÇÃO C I D E D A U S PRE SERÁ SEM FUNDAMENTAL NHOS O S S O E U PARA Q SEJAM OS REALIZAD

uma homenagem ao dia do professor e do funcionário administrativo escolar

8

AGO/SET/OUT 2011

Jornal Saber 53  

Jornal Saber 53

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you