Issuu on Google+


2

PÁGiNA

2

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

CARTA AO LEITOR

PALAVRA DO REITOR No final do ano, no mês de dezembro, a Unisc realiza mais um de seus processos seletivos para ingresso de novos alunos nos mais de 40 cursos de graduação que a Universidade oferece. Tratase de um momento de extrema importância para nossa Instituição. Prova disso, são os inúmeros preparativos realizados para que o processo seja um sucesso em todos os aspectos. Esse é também o período em que muitos jovens, concluintes do ensino médio, projetam o seu ingresso no ensino superior. Visitas são feitas às escolas para aproximar os alunos da Instituição. No entanto, é o Viva Unisc que oferece a maior oportunidade para que os alunos conheçam a Universidade e possam ter ideia das atividades atribuídas à profissão que desejam seguir. Trata-se, portanto, de um momento de definições, de decisões quanto à escolha de uma carreira profissional. E é justamente esse o objetivo do Viva Unisc. O Vestibular de Verão 2010, cujas inscrições seguem abertas até 2 de dezembro, está oferecendo 2.261 vagas para o campus de Santa Cruz, mais 150 para Sobradinho, 190 vagas para Capão da Canoa, e 140 para Venâncio Aires. Com isso, a Unisc abre um leque de opções que permite que o candidato faça a escolha certa do curso que pretende frequentar.

Nosso desejo é que 2010 seja o início de uma caminhada vitoriosa para todos os vestibulandos Nesta edição do Vestibular de Verão 2010/1, são 48 cursos oferecidos nas mais diversas áreas com o objetivo de atender à demanda do mercado de trabalho que, cada vez mais, exige profissionais qualificados. E é com essa preocupação que a Unisc vem se destacando: formar profissionais capazes para suprir as diversas demandas, tanto locais como regionais. Vale lembrar, também, que a Unisc oferece inúmeras possibilidades para que o estudante de menor poder aquisitivo possa ingressar na Universidade. No momento, frequentam a Unisc mais de quatro mil alunos beneficiados por algum programa de bolsa ou financiamento. Uma dessas alternativas é o Financiamento Estudantil (Fies), programa do Ministério da Educação, que financia de 50% até 75% do valor da mensalidade do curso. Também o Programa Universidade para todos (ProUni) disponibiliza bolsas para os estudantes, assim como o Voltare que oferece 30% de desconto para quem quer retornar à Universidade. Enfim, são inúmeros caminhos que a Unisc abre para quem deseja ingressar no ensino superior. É nesse sentido que aguardamos com muita expectativa mais um Vestibular de Verão da Unisc. Agradecemos o empenho de professores, técnicos administrativos e estudantes para que mais uma vez possamos alcançar o sucesso neste que é o principal processo acadêmico-administrativo da Instituição. O nosso desejo é que o ano de 2010 represente o início de uma caminhada vitoriosa para todos os vestibulandos. Vilmar Thomé Reitor da Unisc

Seguidamente é possível acompanhar pela mídia as informações sobre a situação caótica que vive o sistema carcerário no país. São inúmeros problemas como a superlotação e, especialmente, a falta de projetos para tirar o detento da ociosidade e fazer com que ele tenha uma profissão autônoma depois que cumprir a pena. Afinal, as casas de detenção foram criadas com o objetivo de ressocializar. No entanto, a falta de perspectiva faz com que o sistema sirva apenas para o aniquilamento humano. Uma situação que causa muita preocupação em toda a população. Dessa forma, é louvável divulgar quando pessoas da comunidade ou instituições tomam iniciativas para desenvolverem projetos com o objetivo de incentivar e colaborar para que o processo de ressocialização dos detentos ocorra. Com essa finalidade, executam diversas ações no interior dos presídios. Nesse contexto, é importante mencionar o trabalho que a Unisc, juntamente com outras entidades, realiza no interior

do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul. São atividades que envolvem professores, estudantes, bolsistas, voluntários, enfim pessoas interessadas em recuperar os marginalizados. Atuam em um programa para aqueles seres humanos que, apesar de terem cometido erros, precisam ter a chance de reintegração para levar uma vida normal após o período prisional. Assim, também evitam que toda a sociedade pague o preço. Nas páginas centrais desta edição do Jornal da Unisc é possível entender parte do trabalho de Ressocialização que a Unisc desenvolve junto ao Presídio Regional de Santa Cruz. Procurou-se destacar um pouco dessa atividade que envolve uma série de ações para beneficiar os envolvidos. Pensando no amanhã, buscam a recuperação daqueles que querem a reinserção social, mas que tem plena convicção das dificuldades que vão enfrentar assim que saldarem seus compromissos perante a justiça.

Tecnólogo em Geoprocessamento - Oportunidades Atualmente as profissões voltadas ao uso e a aplicações das geotecnologias encontram-se diante de um futuro promissor. De modo geral, as administrações municipais necessitam de profissionais que saibam trabalhar com geotecnologias para contribuir e qualificar o desenvolvimento de projetos de planejamento territorial e urbano ou mesmo de projetos que promovam melhoramentos ou benfeitorias para a população. O mesmo se dá nas instâncias dos governos estadual e federal, no que concerne ao mapeamento e planejamento de estradas, de regiões administrativas, de áreas de interesse social e cultural, de reservas ambientais, e de ações no campo da gestão dos serviços de saúde, de lazer, de transporte e circulação, por exemplo. Além do setor público, também nas concessionárias de serviços públicos e demais empresas privadas ocorre uma franca expansão dos usos e de novas aplicações do geoprocessamento tanto nas ações de planejamento, monitoramento e gestão, quanto de avaliação de políticas públicas e projetos de desenvolvimento. É grande, portanto, o potencial de oportunidades de emprego advindas com o uso e novas aplicações do geoprocessamento. Nessa área, as geotecnologias podem beneficiar atividades informatizáveis como: cadastro de redes, sistema de logradouros, coleta de dados de campo por meio de GPS/SIG, análise de redes de distribuição, simulações, operação de redes, projetos e obras, planejamento, proteção e análise de mercado por cargas, produtos, clientes e atividades, atendimento a clientes, gerência de serviços, regularizações fundiárias e imobiliárias, entre outros. Com o novo estágio de desenvolvimento econômico do país e com a ampliação de investimentos governamentais e privados, abre-se e cresce o leque de novos negócios e possibilidades que demandam o uso de geotecnologias - o que cria

a necessidade de formação de novos técnicos capacitados para essas atividades. A integração de geotecnologias (topografia, base cartográfica, sistemas de informações geográficas e sistemas de posicionamento global) e de dados e informações por elas gerados é de fundamental importância para o planejamento estratégico e o pleno desenvolvimento de tais empreendimentos e atividades. Também é fundamental para qualificar as ações de monitoramento e de avaliação dos níveis de produtividade, de resolutividade, de sustentabilidade, de risco e de cobertura espacial e social das atividades e dos serviços desenvolvidos tanto nas áreas urbanas quanto nas áreas rurais. No âmbito regional, diante do crescente desenvolvimento da indústria e dos serviços, aproximar a realidade do mundo ao alcance das mãos sob um olhar analítico é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento dos negócios hoje em dia. Isso pode ser amplamente potencializado por meio de uma boa solução em geotecnologias. Portanto, o chamado geonegócio ou geomarketing, parece ser atualmente um ramo oportuno e promissor. Ao mesmo tempo, a possibilidade de obtenção de financiamento para o desenvolvimento das atividades agropecuárias, cada vez mais está sendo condicionada à solicitação e à comprovação do georeferenciamento dos imóveis rurais, o que abre também um campo profícuo de atuação para os tecnólogos em geoprocessamento em toda a região. Dada a importância do Geoprocessamento na atualidade, a Unisc ofertará o Curso Superior de Tecnologia em Geoprocessamento, no seu próximo vestibular. Professores Erica Karnopp e Rogério Leandro Lima da Silveira Coordenação do Curso de Geografia da Unisc

EXPEDIENTE Conselho Editorial: Reitor: Prof. Vilmar Thomé Vice-Reitor: Prof. José Antônio Pastoriza Fontoura Pró-Reitora de Graduação: Profª Carmen Lúcia de Lima Helfer Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação: Profª Liane Mählmann Kipper Pró-Reitora de Extensão e Relações Comunitárias: Profª Ana Luisa Teixeira de Menezes Pró-Reitor de Administração: Prof. Jaime Laufer Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional: Prof. João Pedro Schmidt Editor: Josemar Santos, reg. prof. 13.267 Reportagem e Redação: Josemar Santos, reg. prof. 13.267; Luciano Pereira, reg. prof. 9.234; Ana Paula Greine (estagiária) Projeto Gráfico e Capa: Agência da Casa Editoração Eletrônica: Assessoria de Imprensa Revisão: Roque Neumann e Beatriz Menezes Sperb JORNAL DA UNISC: Órgão Informativo da Universidade de Santa Cruz do Sul. Entidade filiada ao Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), ao Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub) e à Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (Abruc) Tiragem: 8 mil exemplares Versão On-Line: Erion da Silva Lara Site: www.unisc.br/jornaldaunisc Endereço: Av. Independência, 2293, bloco 3, sala 309. Santa Cruz do Sul/RS. CEP: 96.815-900. Telefone: (51) 3717-7466. E-mails: lpereira@ unisc.br ou josemarsantos@unisc.br Onde encontrar: A Banca, Aquarius Hotel Flat Residence, Biblioteca Municipal, Casa das Artes, Colégio Luiz Dourado, Escola Ernesto Alves, Escola Willy Carlos Fröhlich, Escola Goiás, Escola Santa Cruz, Escola Nossa Sra. do Rosário, Galeria Farah, Hospital Santa Cruz, Iluminura Livraria Café, Shopping Center Santa Cruz, Agência FGTAS / Sine, Zaffari, Campus Venâncio Aires, Campus Sobradinho, Campus Capão da Canoa e Campus Santa Cruz: Central de Informações, Centro de Convivência, Clínica de Fisioterapia, Reitoria e blocos 8, 12, 18 e 53 Este material é produzido em papel reciclável.


ENSiNO VESTIBULAR DE VERÃO TEM TRÊS NOVIDADES Fotografia, Gestão de Segurança Privada e Geoprocessamento são as novidades do Vestibular de Verão 2010 da Unisc. As inscrições podem ser feitas até 2 de dezembro no site www.unisc.br, na Loja da Unisc no Shopping Santa Cruz ou diretamente nos protocolos dos campi de Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Sobradinho e Capão da Canoa. A prova única será realizada no dia 12 de dezembro, um sábado, às 14h. Ao todo são 2.261 vagas oferecidas para o campus de Santa Cruz do Sul, 190 para Capão da Canoa, 150 para Sobradinho e 140 para Venâncio Aires, divididas entre 57 opções nos quatro campi. As inscrições podem ser feitas também via fax, pelo telefone (51) 3717-7454, com ordem de pagamento à Unisc. O valor é de R$ 30 até o dia 11 de novembro. Após essa data, o valor é de R$ 60. Para os treineiros, a taxa de inscrição é de R$ 30. A duração da prova é de até 4h30min, com uma Redação e 60 questões objetivas divididas nas disciplinas de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira Moderna (Inglês, Espanhol ou Alemão), História, Geografia, Matemática, Física, Biologia, Química, Filosofia e Sociologia. O processo seletivo para o curso de Pedagogia no campus de Venâncio Aires será constituído somente por prova de proficiência em Língua Portuguesa – Redação. O listão dos aprovados será divulgado no dia 14 de dezembro, às 16h. Mais informações podem ser obtidas no site www.unisc.br, pelo e-mail vestib@unisc.br, por meio do msn centralinfo@unisc.br ou pelo telefone (51) 3717-7439. Informações sobre financiamentos e bolsas e o Manual do Candidato também estão disponíveis no site. No manual podem ser encontradas as características de cada curso e os conteúdos e pesos da prova. Novidades A principal novidade do Vestibular de Verão da Unisc será o Curso Superior de Tecnologia em Geoprocessamento. A proposta é a formação de profissionais aptos a utilizar sistemas computacionais voltados a aquisição, armazenamento, processamento, análise e apresentação de informações sobre o meio físico. “As administrações municipais necessitam de profissionais que saibam

trabalhar com geotecnologias para contribuir e qualificar o desenvolvimento de projetos de planejamento territorial e urbano ou mesmo de projetos que promovam melhoramentos ou benfeitorias para a população”, define a coordenadora do curso, professora Erica Karnopp. “O mesmo se dá nas instâncias dos governos estadual e federal”. Outra novidade é a graduação tecnológica em Fotografia, que irá formar profissionais para atuarem na produção fotográfica, em setores de mercado como o de propaganda e marketing, moda e decoração, segmento técnico-científico, fotografia documental e editorial, utilizando conhecimentos históricos e artísticos, sensibilidade e densidade crítica no trato das imagens por meio de uma visão abrangente e integrada à utilização de métodos e técnicas modernas na obtenção e no processamento de imagem. A pessoa com graduação tecnológica em Fotografia pode atuar em empresas jornalísticas, cinematográficas, laboratórios especializados, comércio de equipamentos fotográficos,

centros de pesquisas, estúdios e escritórios de decoração, moda e arquitetura, entre outros. A Unisc foi a pioneira no país a criar um curso de graduação tecnológica dirigido à área da segurança. Depois de formar 47 profissionais na primeira edição, a Universidade volta a oferecer o Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Segurança Privada. Segundo a coordenadora, professora Ione Sardão da Silva, o curso tem como objetivo planejar e executar ações de prevenção voltadas para a segurança privada, incorporando a segurança pública com enfoque na segurança empresarial. “A formação tem como segmentos de atuação a proteção física de pessoas, a preservação de elementos patrimoniais, o combate a incêndios e a prevenção de acidentes nos sistemas logísticos e operacionais”, afirmou. “Caracteriza-se, ainda, por tecnologias organizacionais, viabilidade econômica, técnicas de comercialização e emprego de ferramentas de informática, buscando a qualidade, a produtividade e a competitividade das organizações”.

Documentos para inscrição  Ficha de inscrição devidamente preenchida  Comprovante do pagamento da taxa de inscrição  Para candidatos que optarem pelo aproveitamento da nota do Enem, cópia do documento que comprova a nota obtida no Exame. Mesmo optando pelo Enem, o candidato deverá realizar a prova do Processo Seletivo na Unisc.

Unisc oferece opções de desconto A Unisc oferece diferentes opções de desconto para estudantes de cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação. Informações no Setor Financeiro - Atendimento ao Aluno, bloco 6 do campus, telefones (51) 3717-7434, 3717-7436 e 3717-7448. A Universidade oferece ainda descontos aos ex-alunos da Fisc e da Unisc por meio do Programa Voltare. Nesse programa, os egressos podem cursar uma segunda graduação com 30% de desconto nas mensalidades. Mais informações podem ser obtidas no site www.unisc.br/portaldodiplomado, pelo e-mail voltare@unisc.br ou pelo telefone (51) 3717-7309.

Financiamentos e Bolsas A Unisc tem cerca de 40% de seus alunos estudando com algum tipo de bolsa ou financiamento. As opções são as seguintes: - Financiamentos com recursos externos: Crédito Universitário Pravaler e Financiamento Estudantil Federal (Fies) - Financiamento institucional: Crediunisc (vagas limitadas) - Bolsas de Ensino: Prolab e Probae - Bolsa de Pesquisa: Puic, Pibic/CNPq, Bic e Probic/Fapergs - Bolsa de Extensão: Probex, Papeds e Provex - A Unisc também aderiu ao Programa Universidade para Todos – ProUni - Programa Parceria Unisc

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

3

Set Universitário Dos cinco prêmios da categoria Produção Audiovisual, cinema e vídeo, do 21° Set Universitário da PUC/RS, o curso de Comunicação Social da Unisc ficou com três. O Set foi realizado de 28 a 30 de setembro, com palestras, debates e mostra de trabalhos experimentais de Comunicação. Participaram do evento trabalhos de estudantes de Comunicação de todo Rio Grande do Sul, disputando troféus nas áreas de Produção Audiovisual, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Da Unisc foram premiados o vídeo experimental Hoje, o videoclipe Composto e a animação stop motion Bobalhão. Os três foram produzidos por alunos de Produção em Mídia Audiovisual, sob orientação de professores.

O curso de Produção em Mídia Audiovisual tem conquistado vários prêmios nos últimos anos, especialmente na realização de documentários, curta-metragens e videoclipes. Em 2009, no Gramado Cine Vídeo, evento relacionado ao Festival de Cinema de Gramado, o documentário Juventude acumulada ganhou o Galgo de Ouro como melhor documentário gaúcho, produção já selecionada para outras mostras nacionais. Também neste ano, no Expocom, em Curitiba, evento de produção experimental da área, que faz parte do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, o curta- metragem Eleonor & Flávio foi premiado na etapa nacional, sendo o melhor do país em sua categoria. Na etapa regional do evento, vários trabalhos foram premiados.

Premiados da Unisc Categoria Produção Audiovisual, Cinema e Vídeo Subcategoria: Experimental Trabalho: Hoje Produção e Direção: Marina Vlacic Morais, Matheus Freitas, Natalia de Rissi e Estela Pilz Professor Orientador: Jair Giacomini Subcategoria: Musical ou Videoclipe Trabalho: Composto Direção: Gibran Sirena Teixeira e Natália de Rissi Produção: Carlos Lisboa, Jordan Junges, Carine Immig, Janaína Blanco e Simoni Helfer. Professor Orientador: Jair Giacomini Subcategoria: Animação Trabalho: O Bobalhão Produção e Direção: Carlos Eduardo Lisbôa Professor Orientador: Gerson Rios Leme

Tudo pronto para o Viva Unisc No dia 11 de novembro, das 9h às 21h, estudantes de mais de 150 escolas de ensino médio da região irão passar um dia no campus da Unisc. É o Viva Unisc, evento que a Instituição promove anualmente com o objetivo de proporcionar a vivência prática nos diversos campos de atuação que o ensino universitário desenvolve, aproximando o estudante de ensino médio da profissão que ele deseja seguir. Na Mostra de Cursos, realizada no Ginásio Pedagógico da Universidade, estarão representados os 48 cursos oferecidos pela Instituição. No estande do curso, o estudante poderá conhecer detalhes dos currículos, laboratórios e as atividades específicas de cada área, além de ter contato direto com os coordenadores, professores e estudantes de cada um dos cursos de graduação.

Além disso, os visitantes terão a possibilidade de realizar atividades práticas nas oficinas, minicursos e visitas orientadas. Para o Viva Unisc 2009 há uma relação com mais de 70 atividades que podem ser acessadas no link Viva Unisc, no site www.unisc.br. Nesse endereço eletrônico o estudante também pode realizar a sua pré-inscrição. Outra atração do evento é o Unisc Tour Motorizado, em que um guia acompanhará os visitantes em um passeio ao redor de todo o campus e apresentará a infraestrutura de cada curso, assim como sua localização. Haverá ainda o Biblio Tour, visita orientada à biblioteca central do campus, que conta com um acervo de mais de 325 mil exemplares. Shows, atividades interativas e inscrições para o Vestibular de Verão 2010 com valor promocional são outros atrativos oferecidos no Viva Unisc 2009.


4

360º

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

Fotos: Divulgação

PROFESSORA NO CBPOL A professora do Departamento de Química e Física da Unisc, Cláudia Mendes Mählmann, participou do 10º Congresso Brasileiro de Polímeros (CBPol), promovido pela Associação Brasileira de Polímeros (ABPol). O evento, que é considerado o maior congresso nacional da área, ocorreu de 13 a 17 de outubro, na cidade de Foz do Iguaçu (PR). Das edições já realizadas, essa foi a maior em termos de números de trabalhos inscritos e de participantes. Para esse Congresso, organizado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), foram encaminhados mais de 1.500 trabalhos, tendo sido selecionados pouco mais de 800. O número de participantes foi de 1.026, entre pesquisadores e técnicos brasileiros e estrangeiros. O programa científico constou de nove palestras plenárias; 22 palestras-destaque; 122 apresentações orais; 705 apresentações em pôster; oito palestras técnicas; uma mesaredonda; quatro minicursos. A professora da Unisc apresentou três trabalhos desenvolvidos na Instituição,

sendo dois deles resultantes de projetos realizados por meio do Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Rio Pardo (PMT/VRP). O primeiro é sobre o compósito de matriz de polipropileno reciclado reforçado com fibras de bananeira e de sisal tratadas com anidrido maleico e hidróxido de sódio. O outro estudo é do desenvolvimento de compósito à base de amido, breu e glicerol reforçado com fibra de bagaço de cana-de-açúcar. E, por fim, um trabalho de conclusão de uma aluna do curso de Química Industrial sobre o compósito polimérico biodegradável a partir de amido, glicerol e fibras de rami. Para Cláudia, o CBPol é o evento nacional de referência para a área de polímeros. “Configura-se como um fórum de discussão de temas de caráter científico e tecnológico. Além disso, importantes empresas dos setores petroquímicos, de insumos, de transformação e de equipamentos participam ativamente do congresso, expondo seus produtos e ministrando palestras de cunho mercadológico e técnico”, avalia.

HORA DO CONTO A Hora do Conto, na Loja da Unisc, atraiu um bom público, principalmente no sábado à tarde, com lotação máxima. Quem esteve na loja do shopping saiu satisfeito, tanto a criançada quanto os acompanhantes. O evento foi uma parceria entre a Livraria da Unisc, a Escola Educar-se e o Corpo de Danças da Unisc que disponibilizou animadores para transformar o evento em uma festa. As historinhas envolveram o público infantil e adulto, incentivando os idealizadores a pensarem já em repetir o evento mais vezes no próximo ano.

CURSO DE LINUX O curso de Licenciatura em Computação e o programa UniscEscola da Unisc, em parceria com o inspetor de polícia e gestor do Telecentro de Santa Cruz do Sul, Dílson Barros, estão oferecendo para alunos do segundo e terceiro anos do Ensino Médio uma oficina de introdução ao Linux. As oficinas serão realizadas nos dias 26 de novembro e 3 de dezembro, das 14h30 às 16h30, no Laboratório de Informática da Central de Polícia. As vagas são limitadas e as inscrições seguem abertas gratuitamente até o dia 24 de novembro, pelos telefones (51) 3717-7686 e 3717-7340 ou ainda pelo e-mail uniscescola@unisc.br. Mais informações no site www.unisc.br/escolas.

DOCENTE DA UNISC APRESENTA TRABALHOS NA ÁFRICA A professora Sandra Mara Mayer, do curso de Educação Física, participou, de 2 a 5 de novembro, do congresso World Congress of Comparative Education Societies Education for Development in Hard Times, em Cape Town, África do Sul. Durante o evento ocorreram vários debates, discussões, workshops e paineis sobre os problemas educacionais, envolvendo diversas áreas, inclusive a Educação Física. Sandra Mara Mayer, foi a única representante do sul do Brasil no encontro. Ela apresentou três trabalhos. O primeiro foi sobre o projeto Piracema, realizado desde 1984, em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). O objetivo é proporcionar às pessoas Portadoras de Necessida-

des Especiais a possibilidades de desenvolver experiências na água. Já o Perfil dos alunos do Ensino Fundamental sobre a Importância da Educação Física no contexto escolar nos municípios de Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires tem como objetivo analisar quais atividades despertam maior interesse dos alunos nas aulas de Educação Física e sua importância. Por fim, foi apresentado o trabalho A Educação Física no contexto da escola inclusiva no Brasil que busca traçar um breve histórico da inclusão, bem como contextualizar a Educação Física Adaptada no Brasil. Desse modo, reconhecendo a sua prática como um dos componentes educacionais facilitadores na geração de conhecimentos das pessoas com necessidades educacionais especiais.

POLÍCIA FEDERAL PLANTA ÁRVORES NA RPPN Para neutralizar as emissões provocadas pelas atividades de transporte, viagens e energia elétrica, agentes do Departamento de Polícia Federal de Santa Cruz do Sul (DPF) plantaram 360 mudas de árvores na Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) da Unisc. O projeto Carbono Neutro do Departamento de Polícia Federal de Santa Cruz do Sul tem como finalidade reduzir o impacto ambiental causado pelos trabalhos desenvolvidos pela corporação. Empenhada na concretização dessa responsabilidade ambiental, a Polícia Federal

definiu, em âmbito nacional, o dia 22 de outubro de 2009 para a realização do plantio. As mudas foram disponibilizadas gratuitamente pelo Horto Municipal de Santa Cruz do Sul. Os servidores da delegacia se encarregaram de realizar a ação em conjunto com a da E.M.E.F. Santa Cruz, da localidade de Salto Rio Pardinho Sinimbu. Nessa escola é realizado um trabalho de educação ambiental com as intercambistas. Para o plantio ocorrer na RPPN da Unisc, a Instituição assinou um Termo de Cooperação com o Departamento de Polícia Federal.

Agentes da Polícia Federal plantaram mudas de árvores para neutralizar ações de danos ao meio ambiente

Promoção Toda a comunidade pode participar da Promoção Movimente-se, que tem como premiação três câmeras digitais que gravam em HD (Sony T500). Basta acessar o site www.movimente-se.unisc.br e publicar fotos e vídeos. Serão premiados o vídeo mais votado, a foto mais votada e o participante que convidar o maior número de pessoas para participar da promoção. O regulamento está no site.

Unisc-Escola Tecnologias Aplicadas à Educação é o tema dos encontros promovidos pelo Programa Unisc-Escola para professores e alunos do Curso Normal do Ensino Médio. O primeiro encontro será no dia 25 de novembro e os temas serão Neurociência e aprendizagem e Jogos computacionais e sua influência na escola. No dia 2 de dezembro o tema será Robótica educativa. A atividade será realizada no laboratório 4, bloco 17 do campus-sede da Unisc, das 14h às 16h. A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo email uniscescola@unisc.br ou pelo telefone (51) 3717-7686.


360º Mestrado em Sistemas e Processos Industriais, introdutória à análise instrumental. O equipamento apresentou excelente aplicabilidade como ferramenta de ensino de análise instrumental, caracterizando-se também pelo baixo custo, inferior a R$ 30. Na oportunidade também foi divulgada a pesquisa nacional e internacional na área da Química Analítica aplicada ao estudo de alimentos, materiais, medicamentos e meio ambiente, petróleo, bem como aos biocombustíveis - uma área de excelência na Unisc. O trabalho Determinação da massa específica de blendas de biodiesel/Diesel empregando espectros no infravermelho e regressão multivariada foi apresentado pelo professor da Unisc, Marco Ferrão, durante as seções coordenadas. O estudo foi desenvolvido em parceria com o Instituto de Química da Ufrgs.

FISIOTERAPIA NO RIO DE JANEIRO Os acadêmicos Andréia Paixão, Larissa Bertran e Renan Jost, do curso de Fisioterapia da Unisc, representam a Instituição no 18º Congresso Brasileiro de Fisioterapia. O evento foi realizado de 4 a 17 de outubro, no Rio de Janeiro. Entre os sete trabalhos científicos submetidos ao congresso, o intitulado Efeito da EPAP sobre a Depuração do 99mTc-DTPA em Diferentes Regiões Pulmonares foi divulgado em forma de apresentação oral pelo acadêmico Renan Jost. Todos os trabalhos foram desenvolvidos por alunos da graduação e da pós-graduação e orientados pelas professoras Dulciane Paiva e Isabella Martins de Albuquerque, do curso de Fisioterapia - Unisc. Segundo Dulciane, a apresentação de trabalhos científicos pelos acadêmicos em eventos nacionais e internacionais molda a formação profissional. “Além disso, divulga para a comunidade externa os trabalhos desenvolvidos em nossa Instituição”, complementa a professora.

VISITA À ITUNISC A Incubadora Tecnológica da Unisc (Itunisc) recebeu, em setembro, a visita de estudantes da turma do curso Técnico em Informática do Centro de Educação Profissional (Cepro). O Centro é uma das mantidas da Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul e funciona dentro do campus da Universidade. Na visita foi apresentada a estrutura da Itunisc aos estudantes e foi feita uma explanação sobre o que é a Incubadora Tecnológica e o seu papel de desenvolver o espírito empreendedor na comunidade. A Itunisc tem o objetivo de apoiar a formação e a consolidação de micro e pequenas empresas tecnologicamente inovadoras em demandas de interesse da região. Também é oferecido o acompanhamento constante,

seguido por um processo de capacitação por meio de cursos, consultorias e trocas de experiências com outros empresários. As empresas pré-incubadas, incubadas e graduadas recebem ainda apoio para participações em feiras, rodadas de negócios, missões técnicas, além de constantes informações sobre linhas de créditos especiais, facilitando o contato com parceiros financeiros e investidores. Mais informações sobre a Itunisc podem ser obtidas no site www.unisc.br/incubadora ou pelos telefones (51) 3715-4899 e 3715-4876. Professores que quiserem levar suas turmas para conhecer a Itunisc e assistir a uma explanação/apresentação a respeito da mesma, podem entrar em contato pelos mesmos telefones.

5

Arquivo Pessoal

RECONHECIMENTO A Unisc foi representada no 15º Encontro Nacional de Química Analítica (ENQA) e no 3º Congresso Iberoamericano de Quimica Analítica (CIAQA), realizado em Salvador (BA). Os eventos ocorreram entre 18 e 21 de outubro. A Instituição, por meio do Mestrado em Sistemas e Processos Industriais (SPI) e do curso de Química Industrial, apresentou oito trabalhos. O trabalho intitulado Montagem de um fotômetro como prática de ensino da análise instrumental, de autoria dos professores Adilson Ben da Costa e Marco Ferrão e do acadêmico e bolsista do Programa de Iniciação Científica (Puic), Henrique Dopke, foi um dos 10 premiados entre os 890 trabalhos apresentados durante os eventos. O fotômetro de baixo custo e de fácil construção foi montado e utilizado pelos alunos durante uma aula do curso de

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

Espaço Aberto Apoio: Charrua Hotel Local: Centro de Convivência Dia 11 de novembro - 12h15 às 13h Bako Lopes - Violão e voz Dia 25 de novembro - 12h15 às 13h Diego Menezes - Violão e voz

Grupo de Dança da Escola Educar-se tem se destacado em apresentações e concursos pelo Estado

GRUPO DE DANÇA DA EDUCAR-SE Um grupo de alunos da Escola Educar-se participou, de 7 a 18 de outubro, da 17ª edição do Bento em Dança, na cidade de Bento Gonçalves. O evento contou com a participação de mais de 5 mil bailarinos e com uma comissão julgadora especialista nas modalidades oferecidas. A Escola participou na modalidade Grupo de Danças de Salão, categoria Mirim (7 a 10 anos), e foi premiada com o segundo lugar. Nessa categoria e modalidade não houve premiação de primeiro lugar. Sendo assim, o grupo obteve a maior nota do festival em sua modalidade e categoria. A classificação é feita por notas e os grupos precisam alcançar a média entre 7 e 7,9 para o 3º lugar, média entre 8 e 8,9 para o 2º lugar e entre 9 e 9,9 para o 1º lugar. Além das competições, foram oferecidas aos participantes oficinas para que alunos e professores pudessem

aperfeiçoar seus conhecimentos. Segundo a coordenadora e coreógrafa do grupo, professora Francelle Costa, o evento tem grande nível técnico. “Apesar de pequenos e de pouco tempo de prática na Dança de Salão, esse grupo vem ganhando destaque pela forma com que encantam a todos ao dançarem o Forró, que é a coreografia que estão apresentando”, conta. Com essa premiação o grupo acumula duas medalhas em festivais. Em maio deste ano, as crianças conquistaram o primeiro lugar no Festival de Dança de Santa Cruz do Sul. O grupo é formado pelos alunos Eduarda Michelin, Vinicius Saldanha, Eduardo Stertz, Maria Eduarda Fetter, Natália Henn, Lucas Gabriel Wegner, Luíza Ricardi Gonçalves, Henrique Andriolo, João Antônio Areosa, Marina Dorneles, Antônia Polly e Vitor Andrade.

SEMANA INTEGRADA TURISMO E GASTRONOMIA Os cursos de bacharelado em Turismo e de graduação tecnológica em Gastronomia da Unisc realizaram, nos dias 3, 4 e 5 de novembro, a 1ª Semana Acadêmica Integrada. O objetivo foi proporcionar à comunidade acadêmica e das regiões dos vales do Rio Pardo e do Taquari uma visão mais abrangente das possibilidades de atuação nos setores turístico e gastronômico. O turismo é hoje uma das mais relevantes atividades econômicas no mundo e vem se desenvolvendo com muita rapidez. Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), o setor representa uma alternativa viável, com investimentos menos onerosos para a promoção de renda, aumento de reservas e criação de imagem pública. A gastronomia é uma das formas mais importantes de expressão cultural de um povo, região ou país. A programação do evento incluiu a vinda do chef alemão Heiko Grabolle, renomado profissional da culinária mundial. Grabolle vive hoje em Florianópolis, Santa Catarina, onde atua como consultor, chefe e professor em gastronomia, além de participar de diversos eventos nacionais e internacionais. É ainda membro da Associação Brasileira da Alta Gastronomia (Abaga) e da Associação dos Chefes Alemães (VKD). O público-alvo do evento foram acadêmicos dos cursos de Turismo e de Gastronomia, comunidade acadêmica, trade do Turismo, empresários do ramo gastronômico, empresários da região, imprensa e comunidade de Santa Cruz do Sul e regiões dos vales do Rio Pardo e do Taquari.

Música Dia 14 de novembro - 20h Recital de Piano Núncio Apostólico Dom Lorenzo Baldisseri - Coral da Afubra Local: Auditório Central Doação de 1kg de alimento nãoperecível Dia 21 de novembro - 20h30 Concerto Orquestra Jovem Unisc Local: Auditório Central Entrada franca Apoio: Restaurante Centenário Dança Dia 22 de novembro - 9h às 12h Workshop de Dança Conversando com o movimento Inscrições gratuitas Vagas limitadas: (51) 3717-7346 Local: Sala 1 do Ginásio Pedagógico da Unisc Artes Plásticas Dias 12 e 13 de novembro Workshop com Velcy Soutier Desenho da Figura Humana Carga horária: 10h Inscrições: Secretaria de PósGraduação e Extensão - Bloco 1 Sala 110 Exposição Até 25 de novembro Céus - Programa Uniarte Local: Centro Regional de Cultura de Rio Pardo De 15 a 30 de novembro Fotografias Doutores P: porque sorrir é o melhor remédio Fotógrafo Geison Aquino Local: Bloco 1 TEATRO Dia 10 de novembro Duas sessões: às 19h e às 20h45 Dos Porquês e do Não-Pode-Ser Local: Auditório Central Apoio: Centenário Dia 20 de novembro - 20h A Salamanca do Jarau Local: Auditório Central Entrada franca Projeto Lâmpada Mágica Realização: Cida Planejamento Cultural. Financiamento: LIC/Minc Patrocínio: AES Sul Co-Promoção: Unisc


6

GERAL

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

A Unisc prorrogou o contrato de parceria com a empresa Datacom. A renovação do convênio tem como objetivo dar continuidade ao desenvolvimento do Projeto Metodologia e Projeto de Equipamento para Testes de Switches e Roteadores. A proposta teve início em 2007, por meio da conjunção de esforços de ambas as partes para incentivar e facilitar a cooperação e o intercâmbio tecnológico e científico. Através do convênio, estudantes da graduação e da pósgraduação são beneficiados com bolsas de pesquisa, passando assim a integrar o desenvolvimento

do projeto. Além disso, a proposta abre oportunidade para o ingresso no mercado de trabalho. É o caso do ex-bolsista Ricardo Severo. Por meio do projeto, ele foi contratado pela própria empresa. “O projeto é muito importante porque dá visibilidade ao aluno para que imediatamente, após se formar, já saia com um bom emprego. Se não for na própria Datacom, será em outra empresa, porque a demanda por pessoas qualificadas é muito grande nessa área”, comenta. Já a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unisc, Liane Mählmann Kipper, explica que o trabalho busca propiciar o

Novidades on-line no Mestrado e Doutorado As páginas de internet dos seis programas de pós-graduação stricto sensu da Unisc poderão agora ser acessadas também em inglês. Esta é uma das novidades on-line dos programas de Mestrado e Doutorado da Instituição que foram apresentadas à imprensa e à comunidade acadêmica no dia 22 de outubro, com um coquetel de lançamento no saguão do bloco 53. Outra novidade é a disponibilização das homepages dos pesquisadores ligados aos programas de pós-graduação stricto sensu da Unisc, em que poderão ser encontradas informações sobre interesses de pesquisa, acesso a publicações para download, participação em eventos, entre outras. As iniciativas têm como objetivo dar

maior visibilidade às ações desenvolvidas no âmbito desses programas, bem como ampliar e qualificar os canais de comunicação com a comunidade científica internacional. A Unisc conta atualmente com seis programas de pós-graduação stricto sensu: Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional, Mestrado e Doutorado em Direito, Mestrado em Educação, Mestrado em Letras, Mestrado em Sistemas e Processos Industriais e Mestrado em Tecnologia Ambiental. As inscrições para os processos seletivos dos programas estão abertas, sendo que mais informações podem ser obtidas pelo e-mail pgss@unisc. br, no site www.unisc.br/pg ou pelo telefone (51) 3717-7329. Luciano Pereira

Programas de pós-graduação stricto sensu da Unisc podem agora ser acessadas também em inglês

desenvolvimento de recursos humanos através de atividades de ensino, pesquisa e extensão no desenvolvimento de tecnologia e de metodologia e sistema de testes para o desenvolvimento do produto. “O projeto conta com o apoio da Unisc na disponibilização de espaço físico, equipamentos, acesso à rede mundial de computadores, softwares para o desenvolvimento das atividades decorrentes do convênio, entre outros”, adianta. Os professores do departamento de Informática da Instituição coordenam o projeto que conta ainda com o apoio do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT) da Universidade e do Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Rio Pardo (PMT/VRP).

Por meio do convênio, estudantes de graduação e pós-gradução recebem bolsas de pesquisa

Thomé assume a presidência da Abruc Educação Superior (Sinaes). Da mesma forma, está acompanhando de perto o Projeto de Lei sobre o novo Financiamento Estudantil (Fies). Essa proposta prevê a ampliação de recursos para o financiamento estudantil com juros reduzidos”, destaca. Fundada em janeiro de 1995, a Abruc possui sede em Brasília e reúne atualmente 54 instituições de ensino superior sem fins lucrativos, voltadas prioritariamente para ações educacionais e de caráter social. Com esse perfil, elas destinam parte de sua receita a atividades de educação e assistência social, como bolsas de estudo, atendimento gratuito em hospitais, clínicas odontológicas ou psicológicas, assistência jurí-

O reitor da Unisc, Vilmar Thomé, foi eleito novo presidente da Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (Abruc). A 18ª Assembleia Geral Extraordinária Eletiva da Abruc ocorreu nos dias 22 e 23 de outubro, na Casa de Retiros Padre Anchieta, no Rio de Janeiro. Thomé, que já ocupava a primeira vice-presidência na Associação, informa que a Abruc desenvolve no momento várias ações em defesa do modelo comunitário. “São ações importantes para as instituições de ensino, tais como a proposição de uma legislação regulamentadora do sistema comunitário, assim como uma proposta que visa aperfeiçoar o Sistema Nacional de Avaliação da

dica, entre outras. Essa forma de atuar é o fundamento principal do projeto educacional das instituições filiadas à Abruc, na medida em que estabelece um compromisso social dos seus estudantes e professores com a comunidade onde estão inseridas. Essas características são evidenciadas na forte atuação das universidades e dos centros universitários comunitários em todas as áreas do conhecimento. Nesse sentido, elas mantêm vários hospitais universitários de grande complexidade e apelo social. Além disso, oferecem cursos e desenvolvem projetos que atendem às necessidades regionais de suas áreas de abrangência.

Unisc entrega carta ao Itamaraty A Unisc, por meio do Departamento de Direito e da Coordenação de Pós-Graduação Lato Sensu, entregou ao vice-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Vladimir Rossi Lourenço, no dia 22 de outubro, uma carta ao Itamaraty. O objetivo é solicitar ao Itamaraty, por intermédio do Conselho Federal da OAB, recursos financeiros para 40 bolsas de estudo para advogados dos países de Língua Portuguesa, integrantes da União dos Advogados de Língua Portuguesa (UALP), com quem a Unisc/ ENA mantém convênio de intercâmbio. Os países são Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe. Por meio desse intercâmbio, eles poderão frequentar os cursos

Josemar Santos

A parceria abre oportunidades para facilitar o ingresso no mercado de trabalho

Ana Paula Greine

UNISC E DATACOM RENOVAM CONVÊNIO

Carta foi entregue pelo vice-reitor, José Antônio Pastoriza Fontoura, e pelo professor Ricardo Hermany

de pós-graduação Lato Sensu (EaD) em Direito Eleitoral, Direito Processual Civil e Direito do Trabalho e Processual do Trabalho da Unisc. Pretende-se também, por

meio do Ministério das Relações Exteriores, viabilizar o deslocamento desses advogados até Santa Cruz, para a prova presencial e a defesa dos trabalhos de conclusão.


ENTREViSTA

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

7

{ {

Josemar Santos

Não podemos abrir mão da paixão do torcedor, senão o futebol vai acabar. No entanto, administrativamente temos que enxergar o futebol como uma empresa para ser possível realizá-lo

JOSEMAR SANTOS O técnico do Corinthians (SP), Mano Menezes, esteve em Venâncio Aires, no dia 29 de setembro, para lançar a campanha Amigo do Hospital. O treinador emprestou sua imagem para arrecadar fundos em prol do Hospital São Sebastião Mártir daquele município. Luiz Antônio Wenker de Menezes, conhecido como Mano Menezes, nasceu em Passo do Sobrado, no 11 de junho de 1962. Ele deixou o município 14 anos depois para trabalhar em Venâncio Aires e dar continuidade aos seus estudos. Cursou Educação Física na Unisc, colando grau em março de 2001. Como treinador profissional de futebol teve passagens pelo Guarani de Venâncio Aires, XV de Novembro de Campo Bom, Caxias e Grêmio, até chegar ao Corinthians Paulista, onde trabalha atualmente. Entre os títulos conquistados estão dois campeonatos brasileiros da série B: pelo Grêmio em 2005 e pelo Corinthians em 2008. Também ganhou o Gauchão pelo Grêmio em duas oportunidades: 2006 e 2007. Ainda pelo Corinthians, foi campeão Paulista e da Copa do Brasil em 2009. Antes do evento, que foi realizado na Sociedade Olímpica de Venâncio Aires (Sova), Mano Menezes concedeu entrevista coletiva, quando falou sobre diversos assuntos relacionados ao futebol. Jornal da Unisc – O início da carreira. Mano Menezes – Aqui foi a base de tudo o que tenho em termos de valores. Eu sempre digo

DE VOLTA ÀS ORIGENS que os grandes profissionais são formados em todas as partes do país, não existe um lugar específico. Então, cabe a nós nos aprimorarmos para aproveitar as oportunidades que recebemos. Tanto em Passo do Sobrado como aqui em Venâncio Aires, tive a oportunidade de conviver com pessoas que foram importantes para minha formação. Portanto, o retorno é uma oportunidade de rever algumas dessas pessoas, porque tudo na vida tem os dois lados. E um dos lados negativos do futebol profissional é não ter tanta oportunidade de rever as pessoas das quais você gosta. Quando fazia o retorno no trevo de Canoas para vir a Venâncio Aires, comentei com minha esposa que já fazia nove meses que não passava por aquele local. Então me vejo privado de muitas coisas que gostaria de fazer. JU – O esporte como caminho para um bom futuro. Mano Menezes - As pessoas acharam estranha a declaração do Pelé quando fez o milésimo gol. Ele dedicou às crianças do Brasil e chamou atenção para o cuidado que devemos ter com elas. Talvez porque não tinham a noção de como é difícil criar um filho, uma noção que já tenho claramente hoje. Realmente é muito difícil dar um encaminhamento bom para os jovens da atualidade. Cada vez mais encontramos situações em que eles são levados para outros caminhos que não gostaríamos. Então temos que ter o compromisso de usar o esporte como uma válvula de escape para não deixar que coisas ruins aconteçam com os nossos jovens e crianças. JU – Sobre os argumentos para que as pessoas colaborem com o Hospital de Venâncio.

Mano Menezes – Os meus argumentos são das vivências e dos momentos em que minha família necessitou diretamente desse hospital. Alguns momentos bons, como o nascimento da minha filha Camila, outros ruins como uma cirurgia de apendicite quando eu ainda era menino; e a morte do meu sogro que ocorreu recentemente. São nessas horas que a gente sente diretamente na nossa família o quanto é importante ter um hospital que ofereça boas condições de atendimento. E às vezes no interior a gente perde

Temos que ter o compromisso de usar o esporte como uma grande válvula de escape para não deixarmos que os jovens sigam caminhos que não são bons

{ { um pouco essa noção. Quando vamos para grandes centros como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, constatamos o caos a que a saúde pública chegou. Então precisamos cuidar para que aqui a situação também não ocorra, a de não poder oferecer as condições mínimas de atendimento para a população.

JU – Quanto à situação difícil do Guarani de Venâncio. Mano Menezes – Acredito que tenha relação com a mudança pela qual o futebol passou. Não temos mais condições de realizar futebol apenas com colaboradores e abnegados. Isso não existe mais. Claro que não podemos abrir mão do sentimento e da paixão do torcedor, porque senão o futebol vai acabar, mas administrativamente temos que enxergar o futebol como uma empresa. Assim, não podemos gastar mais do que ganhamos, nem contar com a boa vontade ou com a colaboração das pessoas. Até porque elas têm relação com essa emoção, ou seja, quando o time está bem elas colaboram, caso contrário, não. Já os compromissos no final do mês não vão oscilar na mesma proporção, eles vão estar lá para serem honrados e essa a grande dificuldade da maioria dos clubes. Então não podemos estar tão dependentes dos resultados, embora tenhamos que lutar para conquistá-los sempre. Outro aspecto é também não deixarmos de assumir a nossa parte. Ninguém quer assumir como presidente ou como diretor de futebol, mas todo mundo reclama e critica quem assume essa responsabilidade. É mais parecido com as reuniões de condomínio, quando de 80 moradores aparecem somente cinco. Ninguém gosta de participar, mas na hora de criticar todo mundo dá opinião. As pessoas também precisam aprender a assumir responsabilidades. JU – Fato curioso da passagem vitoriosa pelo Guarani em 2002. Mano Menezes – Lembro quando o José Melchior (Zecão), que foi meu colega de empresa quando ele veio de Sobradinho, fez o convite para que eu fosse o téc-

nico do Guarani. A equipe havia perdido para o Palmeirense no Edmundo Feix e estava na lanterna do campeonato, com cinco pontos a menos do que o penúltimo colocado. Discutimos sobre valores, sendo que eu sabia que o clube não tinha condições de pagar um salário alto, e também da necessidade de contratar pelo menos mais três jogadores. Depois disso, fiz pergunta sobre a premiação para ser campeão do turno. Naquela mesa havia umas cinco pessoas que ficaram assustadas, porque era muito difícil o Guarani não ser rebaixado. Diante disso, o presidente se empolgou e ofereceu uma premiação alta, porque ele tinha absoluta certeza de que era impossível conquistar o turno. E a gente conquistou e, inclusive, eu abri mão de uma parcela dessa premiação que foi oferecida aos jogadores para eles serem campeões em São Gabriel. E depois que tudo passou, eu ainda esperei uns oito meses para receber a minha parte. JU – Trabalho social contra as drogas. Mano Menezes – A gente sabe que existem muitas políticas governamentais, mas que são paliativas e não conseguem obter o resultado desejado. Então, precisamos fazer a nossa parte. Nesse sentido é que estamos participando de um projeto social aqui em Venâncio Aires. Adquirimos um terreno, em Vila Palanque, e firmamos um convênio com a Prefeitura Muncipal. O objetivo é oferecer um local para que, após deixarem a clínica de reabilitação, os jovens tenham um lugar para dar continuidade ao tratamento. Eles precisam de atividades que tragam perspectivas de futuro. E o futebol, como qualquer outro esporte, pode colaborar com isso.


8

CENTRAL

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

Atividades envolvem bolsistas, professores e estagiários da Unisc JOSEMAR SANTOS A Unisc, com o apoio dos Conselhos das Comunidades do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul e de Venâncio Aires, vem desenvolvendo atividades em prol da ressocialização dos detentos que cumprem pena no Presídio Regional de Santa Cruz. A proposta iniciou em março deste ano e já beneficia cerca de 100 presidiários. O objetivo é oferecer oportunidades de inclusão social para apenados e apenadas. Conforme a coordenadora do projeto de extensão, professora Rosana Jardim Candeloro, do Departamento de Ciências Humanas da Unisc, o trabalho possui várias frentes. As atividades disponibilizam cinema na sala de aula o que ocorre quinzenalmente; oficina de artesanato, coordenada por uma professora de Lajeado; comercialização mensal dos produtos artesanais no Brique da Praça e em outras feiras; leituras e au-

las de alfabetização. “De início encontramos muita dificuldade para conseguir a aproximação. Havia uma certa resistência, mas que aos poucos terminou e houve uma grande aceitação dos participantes. Hoje o trabalho é bastante interessante e gratificante”, explica. Para o diretor interino do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, Cláudio Omar Ávila, o apoio de entidades da comunidade contribuem de forma positiva. No caso da Unisc, ele revela que, inclusive, há interesse da direção do presídio e da equipe em receber mais bolsistas de extensão e estagiários da Universidade. Conforme o diretor do complexo, o convênio entre a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) e a Unisc já existe, basta apenas que os interessados se apresentem e os encaminhamentos sejam feitos. “Essas parcerias externas nos dão um suporte muito grande. Assim, o detento não fica ocioso todo o tempo e isso contribui para a ressocialização. É a

Fotos: Josemar Santos

AÇÕES PELA RECUPERAÇÃO DE DETENTOS

Trabalho em equipe, coordenado pela professora Rosana Candeloro, ajuda os apenados no processo que prevê retorno à sociedade

preocupação com o amanhã, para quando ele sair daqui”, aponta

A biblioteca organizada no Presídio O trabalho iniciou em julho deste ano e está sendo organizado pela bibliotecária Tânia Kothe, que também trabalha no departamento Pedagógico da 6ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE). A Coordenadora da 6ª CRE, professora Gardênia Quadros Goettert, é integrante do Grupo de Apoio ao Presídio Regional (Gasp). Para arrecadar exemplares, foi realizada uma campanha durante a 22ª Feira do Livro de Santa Cruz do Sul, quando foram recebidas diversas doações. Algumas obras que não condiziam com as necessidades da Biblioteca do Presídio foram encaminhadas à Escola Estadual de Ensino Fundamental Nossa Senhora da Esperança, visando a um melhor aproveitamento das obras. No entanto, o número de exemplares vem aumentando consideravelmente, pois novas doações continuam chegando. Os livros são doados por alguns empresários que se mostram preocupados e solidários com a recuperação de detentos. Atualmente, a Biblioteca conta com um acervo de aproximadamente 600 obras. “Mantivemos principalmente as obras de literatura, filosofia da mente e do

São cerca de 600 exemplares que foram doados pela comunidade e estão à disposição dos apenados

espírito, religião, psicologia, saúde, algumas didáticas, enciclopédias e outras de maior interesse dos presidiários”, afirma Tânia Kothe, que conta com o auxílio de uma apenada para realizar o trabalho. Os Conselhos das Comunidades do Presídio Regional estão providenciando divisórias para separar o ambiente. A mudança vai facilitar a colocação de um

computador e de outros materiais para melhorar o funcionamento. Já o atendimento aos presidiários ocorrerá assim que a informatização do acervo estiver em andamento para ser possível um controle maior do material. A ideia é que um responsável leve as listas ou alguns livros até às celas para que seja realizada a escolha. Esse procedimento ainda depende da aquisição de um carrinho.

Ávila. A população carcerária do Presídio Regional de Santa Cruz

do Sul é de 534 detentos. Desses, 33 são mulheres.

Trabalho de incentivo e promoção da leitura Nas aulas de alfabetização oferecidas aos detentos também é desenvolvido um trabalho de promoção e incentivo à leitura. Dessa forma, é realizada uma orientação para estimular os alunos a retirarem as obras para serem lidas pelos apenados tanto nas celas como no pátio. Nesse mesmo contexto, está sendo estudada a criação de um Clube de Leitura na sala de aula. A atividade poderá ocorrer em um dia em que a sala estiver disponível, já que no mesmo local são exercidas outras atividades. Para viabilizar esse projeto, está sendo realizado um chamamento com o objetivo de solicitar o auxílio de voluntários para ler contos, crônicas e poesias com os presos. A ideia é incentivá-los a declamarem, a contarem suas histórias, a lerem em voz alta e a expressarem suas ideias e sentimentos. Essa ação também poderá ser levada pelos próprios detentos para o pátio, expandindo e aumentando o número de leitores. “A participação da comunidade, através de alguma programação cultural, poderá enriquecer o tra-

balho e trazer mais esperança e alegria para dentro do Presídio”, adianta a bibliotecária. A partir da organização da biblioteca e de atividades que promovam a leitura, a meta é tentar proporcionar ao apenado maior qualidade nos serviços prestados. Segundo Tânia Kothe, por meio da leitura existe a tentativa de preencher o tempo ocioso do presidiário, fazendo sua imaginação fluir. A biblioteca irá complementar o aprendizado da sala de aula. Desse modo, o conhecimento será adquirido e novas descobertas pessoais poderão surgir, auxiliando na formação de cidadãos que erraram em relação à sociedade, mas que com o tempo poderão ser reintegrados. Quanto à experiência obtida com o trabalho, ela relata que a atividade de atuar no auxílio à recuperação de presidiários é gratificante. “Podemos, assim, entender seus temores e os nossos também. É algo que nos faz pensar em não abandoná-los pelos seus erros, mas sim justificar que temos um grande trabalho na busca dessa integração social”, finaliza.


CENTRAL

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

9

Uma vez por semana, o grupo que atua no projeto de ressocialização reúne detentos e detentas para ouvir os seus relatos. O trabalho consiste em abrir um espaço para que eles possam expor suas inquietações para, assim, receberem apoio psicológico. Nessa atividade, estagiárias do curso de Psicologia da Unisc, juntamente com a professora de alfabetização, Bárbara Fischer, e com a psicóloga do Presídio Regional, Daiane Fabí Hech, conversam com as detentas para auxiliálas. “A saudade dos filhos e a culpa por terem causado prejuízos psicológicos à família devido à prisão são os principais desabafos que acompanhamos nesses encontros que realizamos”, afirma a estagiária Juliana Sontag. Essa constatação foi possível perceber na conversa que a reportagem do Jornal da Unisc teve com a apenada Isaura Bastos, 26 anos. Nascida no Bairro Bom Jesus, em Santa Cruz do Sul, ela está há quatro meses cumprindo uma

pena de três anos por envolvimento com o tráfico de drogas. Com a prisão, Isaura sentiu a dor de se separar pela primeira vez do único filho de seis anos. O menino está sob a responsabilidade da avó, mãe da detenta, pois na mesma oportunidade o companheiro de Isaura também foi preso pelo mesmo motivo. Hoje só vê o filho uma vez por semana durante o horário de visita. “Sinto muito falta, pois nunca tinha me separado dele. Também sinto muita vergonha de tudo isso. Às vezes penso muito sobre isso, sobre o sofrimento dele. Tenho medo de que essa minha atitude possa deixar alguma marca irrecuperável no menino. Quando sair daqui, quero voltar para uma vida diferente e melhor lá fora”, desabafa. Consciente da necessidade de mudar de hábito para ter um futuro melhor, Isaura vê no projeto de ressocialização uma boa oportunidade para que isso ocorra. Ela afirma que pensa em conseguir uma forma de se autossustentar

O artesanato como fonte de renda e inserção social Entre as atividades desenvolvidas no projeto de ressocialização para apenados e apenadas, do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul, está a oficina de artesanato. O trabalho é realizado pelo menos duas vezes na semana. Essa proposta trouxe esperanças e uma expectativa de reinserção social para a detenta Marinês da Silva, 45 anos. Presa há dois anos, ela conta que já trabalhava nessa atividade antes de ter que cumprir pena por tráfico de drogas. Agora, viu no projeto um caminho autossustentável para quando deixar a prisão. Marinês é do regime semiaberto e foi uma das apenadas do Presídio Regional que esteve presente no Brique da Praça Getúlio Vargas realizado no dia 4 de outubro. Na ocasião, os detentos tiveram a oportunidade de comercializar, pela primeira vez, suas peças artesanais. “Foi um momento bom, pois eu já trabalhava com artesanato antes de vir para cá. Eu sinto muita falta de ter minha própria renda. Agora estou tendo um apoio maior e já posso mandar o dinheiro que

CMYK

Marinês participou do brique na Praça

ganho com a venda dos produtos para minha família. Estou aprimorando ainda mais esse trabalho que vai ser a base do meu sustento quando eu sair daqui”, revela. O Brique na Praça Getúlio Vargas foi realizado com o apoio da Unisc, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Relações Comunitárias (Proext), do Projeto Novos Rumos; da Parceiros Voluntários; do Conselho da Comunidade do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul e da Direção do presídio Regional.

depois que cumprir a pena. “Esse projeto é importante porque saímos da cela por mais um tempo. A gente não fica sem fazer nada e pensando em coisas ruins. Além disso, é muito bom ter o apoio de alguém que está interessado em ajudar a gente a voltar a ter uma vida normal. Isso mostra uma luz no fim do túnel para todos nós”, adianta. Outra estagiária do curso de Psicologia da Unisc que atua no projeto é Ivone Brito. Há um ano trabalhando dentro do Presídio, sob a supervisão da professora Sílvia Areosa, revela que a atividade mudou a visão que tinha sobre o sistema carcerário. Ela explica que de início o sentimento era de resistência e temor, pois não fazia a menor idéia do que iria encontrar. “Hoje me sinto bem e aprendi a ver um outro lado que a sociedade desconhece. Acho que há um equívoco quando muitos afirmam que o presidiário não tem

Isaura: consciente da importância de ter que lutar por uma vida mais digna

mais jeito”, salienta Isaura. “Acredito que com esse trabalho é possível que eles saiam daqui com

reais possibilidades de serem reintegrados à sociedade”, finaliza a apenada.

A vida atrás das grades: histórias, sentimentos e relatos A bolsista de extensão do curso de Psicologia da Unisc, Ana Júlia Knak, participa do projeto desde agosto de 2009. Ela está realizando o trabalho de registrar todos os relatos das apenadas, através da técnica de histórias de vida. São duas entrevistas por semana com o intuito de conhecer a história de vida de cada apenada, bem como seus sonhos e suas expectativas para o futuro. Todas as entrevistas são feitas com o consentimento por escrito das detentas. Também foi elaborado um termo de garantia para que elas não sejam identificadas em nenhum momento. O conteúdo vai resultar em uma futura publicação inédita da professora do Departamento de Ciências Humanas da Unisc, Rosana Jardim Candeloro. O livro que irá revelar o novo perfil das apenadas deverá estar concluído no ano que vem. Sobre o início das atividades, Ana Júlia revela que iniciou fazendo visitas ao presídio nos horários em que a equipe técnica realizava trabalhos com as apenadas. O objetivo era ir conhecendo as detentas e, ao mesmo tempo, dar oportunidade para que elas também se familiarizassem com a bolsista e com a tarefa que iria executar posteriormente. Assim, participava dos encontros realizados com as mulheres nas segundas-feiras e, logo após, com o gru-

Arquivo AI

Atividades consistem em ajudar os apenados quanto a problemas psicológicos

Fotos: Josemar Santos

Os momentos de conversas e reflexões

Está sendo elaborado um livro para revelar o novo perfil das apenadas do Presídio Regional de Santa Cruz

po Cinema na sala de Aula, onde quinzenalmente é exibido um filme e aberto um espaço para discussão. “Essa atividade acontece ainda hoje e, por meio dela, tive mais contato com o grupo, deixando-as mais a vontade comigo, para que posteriormente participassem das entrevistas”, comenta. No material coletado, as principais inquietações das apenadas são dificuldades que passaram e que ainda enfrentam no período de reclusão. Mas, o assunto mais abordado é em relação às expectati-

vas de futuro. A maioria delas sonha em voltar para a família, em estudar e trabalhar para que não precisem mais voltar. Ana Júlia disse, ainda, que esse trabalho surgiu como algo muito especial na sua vida. “Por meio dele estou realizando uma atividade na qual estou adquirindo muito conhecimento. Também posso adiantar que há uma rica troca de saberes entre os profissionais envolvidos, especialmente a professora Rosana que tem me apoiado e me ensinado muito”, conclui.


10

EXTENSÃO

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

Cerca de 400 alunos do ensino fundamental de Dona Francisca assitiram às peças O Grupo de Pesquisa e Teatro Direito e Cidadania, composto por acadêmicos do Curso de Direito da Unisc, realizou, no dia 13 de outubro, a apresentação do seu Teatro de Fantoches no município de Dona Francisca. As peças Violeta e José – O Peregrino em Busca de Cidadania foram apresentadas para cerca de 400 crianças do ensino fundamental do município, a pedido do Conselho Tutelar e do Poder Local. A proteção aos direitos e às garantias fundamentais das crianças e dos adolescentes é dever de todos, obedecendo ao que prescreve a Carta Magna em seu artigo 227 e a Teoria da Proteção Integral. Assim, compreender o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em sua totalidade e fazer com que ele seja efetivamente aplicado é um ideal. De acordo com o Grupo, por meio da pesquisa é possível analisar e elaborar novas políticas públicas de proteção que visem ga-

rantir a aplicação dos direitos e deveres de cidadania às crianças e aos adolescentes, promovendo ainda uma consciência responsável em todos os setores que compõem a sociedade, sejam estes a família, o Estado ou a comunidade. Por isso, o objetivo do Teatro de Fantoches é, justamente, contribuir para o efetivo exercício da cidadania dos infantes. “O trabalho é levar até a escola alguns conhecimentos dos direitos e deveres das crianças e dos adolescentes de uma maneira lúdica, pedagógica e dinâmica, que possibilita que a criança aprenda brincando”, comentam os integrantes do grupo. O grupo de pesquisa e teatro é coordenado pela professora Marli da Costa, tendo como cocoordenadora, Rosane Porto. Conta também com o apoio do Grupo de Pesquisa do Mestrado em Direito da Unisc Direito, Cidadania e Políticas Públicas e da

Fotos: Divulgação

ALUNOS DO DIREITO APRESENTAM TEATRO

Grupo de pesquisqa e de teatro de fantoches é composto por estudantes do curso do Dirieto da Universidade. Iniciativa tem como objetivo contribuir para o exercício da cidadania

Brigada Militar de Santa Cruz do Sul.

Foi lançado, no dia 8 de outubro, o Programa Terceira Idade na Unisc: Movimento de vida que gera saúde. A cerimônia foi realizada com um café da manhã na sede da Associação dos Docentes da Universidade de Santa Cruz do Sul (Adunisc). O objetivo do programa será desenvolver serviços com enfoque multidisciplinar dentro da área do envelhecimento, oportunizando à pessoa idosa o acesso a atividades educacionais, socioculturais, organizativas e de ação comunitária. Também irá oferecer suporte para fortalecer sua participação social e política, possibilitando a troca de experiências entre as diversas gerações. Entre as novidades destacase a possibilidade de cursar disciplinas com desconto na graduação, além de cursos de informática, de alfabetização, de língua estrangeira, de legislação e de cozinha experimental, além da oferta de oficinas de espiritualidade, floricultura, horticultura e jardinagem, de memória e de plantas medicinais. Na área de arte e cultura, terão acesso a atividades como os Encontros com a Poesia, coral e orquestra, desenho, musicoterapia, teatro e dança. O novo programa da Unisc

Luciano Pereira

Unisc lança programa para a terceira idade

Atividade desenvolvida em Sobradinho abordou vários aspectos da área de vendas

Programa Terceira Idade na Unisc foi lançado com um café da manhã na sede da Associação dos Docentes

atuará ainda nas áreas de recursos humanos, com a oferta de cursos e estágios voltados à formação de agentes capacitados a atender às necessidades do processo de envelhecimento humano; de estudos e pesquisas, visando qualificar o conjunto de ações e possibilitar transformações sociais; e de saúde, movimento e lazer, por meio de assistência nutricional, hidroginástica, caminhadas, jogos adaptados, yoga, biodança, pilates, musculação e oficinas específicas. Além disso, serão dinamizados eventos como os Jogos de Integração do Idoso, Caminhada Ge-

rações a Caminho, Mostra de Artesanato Velhos Arteiros, mostra fotográfica, Seminário da Terceira Idade, mostra artística, semana acadêmica e aula inaugural. Também serão prestados serviços e assessorias para implementar, ampliar e qualificar programas, projetos e ações que possam promover o desenvolvimento pessoal e social do idoso. A coordenadora do programa será a professora Zélia Coletti Ohlweiler, vinculada à Pró-Reitoria de Extensão e Relações Comunitárias (Proext). Mais informações pelo telefone (51) 3717-7347.

Oficina do Peiex qualifica empresas em Sobradinho O Projeto Extensão Industrial Exportadora (Peiex), juntamente com a Unisc, proporcionou em Sobradinho uma oficina buscando a qualificação das empresas do município inscritas no projeto. A oficina foi ministrada no dia 5 de outubro pelos consultores do projeto, Letícia Borges e Daniel Hammes. Na atividade foram abordados vários aspectos pertinentes à área de vendas, tais como conceitos-chave, segmentação de mercado, estratégias de vendas, estruturação de equipe de vendas, definição de metas, avaliação dos resultados e pós-venda. Essa foi a segunda oficina realizada em Sobradinho. Em agosto ocorreu a oficina de Planejamento Estratégico. Os consultores pretendem oferecer mais oficinas para o município durante o projeto, bem como intensificar os trabalhos nas empresas inscritas, preparando as mesmas para o mercado interno. “Num futuro próximo, pretendemos iniciar os contatos com possíveis compradores do mercado externo”, adiantou a consultora Letícia Borges. O Peiex está sediado no campus-sede da Unisc, em Santa Cruz do Sul, sala 201, bloco 2. O telefone para contato é (51) 3717-7663.


PESQUiSA

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

11

Trabalho trata da produção de biodiesel com baixo custo e redução do impacto ambiental O trabalho de pesquisa do bolsista William Leonardo Teixeira da Silva, do curso de Química Industrial da Unisc, conquistou o 3º lugar no 7º Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica do CNPq, na área de Ciências Exatas, da Terra e das Engenharias. O estudante teve a orientação da professora Rosana de Cássia de Souza Schneider. A solenidade de entrega do prêmio foi no dia 19 de outubro, na abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e Inovação, em Brasília. O trabalho de William tem como título Oleoquímica: produção, extração, caracterização e transformação de óleos vegetais com ênfase na obtenção de biodiesel e aproveitamento de subprodutos. Ele foi um dos 31 pré-selecionados de todo o país, sendo o único do

Rio Grande do Sul, e contou também com a participação da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e da Indústria Metalúrgica Sur Engenharia Ltda. A pesquisa consiste na investigação da produção de biodiesel a partir de óleo de girassol bruto em escala de autoconsumo, ou seja, para pequenos produtores, levando em consideração aspectos tecnológicos e ambientais. Para tanto, foram realizadas modificações no equipamento de produção de biodiesel, ao longo de dois anos de pesquisa, visando reduzir o custo de produção e o impacto ambiental. “Para isso foram realizadas aplicações de ferramentas de produção mais limpas e o estudo do aproveitamento da torta de girassol produzida na etapa de extração do óleo”, explicou William.

Para a Unisc, especialmente para o curso de Química Industrial, esse prêmio é a coroação do trabalho de pesquisa que vem sendo realizado na Instituição. “É um reconhecimento nacional do trabalho desenvolvido e, acima de tudo, um incentivo a mais para continuarmos trabalhando e aperfeiçoando a pesquisa”, afirmou a professora Rosana. Segundo a coordenadora de Química Industrial, Nádia Baccar, o curso tem um número expressivo de bolsistas de pesquisa, o que permite aos estudantes um aprofundamento na sua área de atuação, complementando os estudos e recebendo uma bolsa que auxilia em suas despesas. “Atualmente temos entre 25 e 30% dos alunos atuando em pesquisa, aprimorando seus currículos, adquirindo experiência e aguçando seu espírito investigativo”, disse. O projeto premiado da Unisc é financiado pela Fundação de

Empresa da Itunisc é aprovada no Prime A empresa Procware, vinculada à Incubadora Tecnológica da Unisc (Itunisc) na unidade de Vera Cruz, mantida e apoiada em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do município, foi selecionada pelo Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora e receberá R$ 120 mil em subvenção econômica. O Programa, criado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), visa apoiar empresas nascentes na consolidação de sua estratégia gerencial para o desenvolvimento e a inserção no mercado de produtos ou processos inovadores. Ao todo estão sendo disponibilizados R$ 14,4 milhões em recursos para apoiar até 120 empresas. O objetivo é selecionar empresas nascentes inovadoras, que apresentem produtos ou serviços de conteúdo inovador e um plano de negócio indicativo de seu potencial de crescimento. Com isso, cria condições financeiras favoráveis para que elas enfrentem com sucesso os principais desafios de seus estágios iniciais de desenvolvimento, contribuindo para a criação de empregos qualificados e geração de renda para o País. Os recursos serão liberados em duas parcelas de R$ 60 mil, sendo a primeira após a contratação e, a segunda, seis meses após a primeira. O projeto deverá ser executado no prazo de 12 meses. As empresas que passarem com sucesso pelos doze meses iniciais,

atingindo as metas estabelecidas nos planos de negócios, poderão candidatar-se, após um processo de avaliação, a um empréstimo do Programa Juro Zero, no valor de outros R$ 120 mil, para alavancar o segundo ano de atividades. O reembolso desse empréstimo será feito em 100 parcelas iguais, sem juros. Para a prefeita de Vera Cruz, Rosane Petry, o convênio com a Itunisc é um privilégio. “Essa parceria presta suporte aos nossos empresários e nos dá a garantia de que estamos no rumo certo, no que diz respeito às vantagens tecnológicas ofertadas”, elogia. “Estamos felizes com mais essa conquista, pois nos dá a certeza de que um bom trabalho vem sendo desempenhado”, destacou Rosane. Procware A Procware surgiu da oportunidade identificada em atuar no mercado de ferramentas para a gestão de processos, conhecido por BPM – Business Process Management. Após uma extensa pesquisa realizada por meio dos trabalhos de conclusão do curso de Ciência da Computação da Unisc, decidiu-se desenvolver o produto final que consolida os protótipos desenvolvidos nesses trabalhos. O modelo de negócios é dirigido para empresas de porte médio, privadas ou públicas, uma vez que não existem ferramentas para esse segmento. Como inovação principal, se integrou em uma única solução diversas funcionalidades pa-

ra a gestão de processos, que não são encontradas em nenhuma outra solução do mercado nacional. O objetivo principal da empresa é fornecer ao mercado uma ferramenta inovadora na gestão de processos, que permita abstrair o conhecimento do negócio da tecnologia, mantendo os colaboradores focados no negócio da empresa por meio do fornecimento de um suporte computacional ao processo sem a necessidade de customizações em sistemas informatizados, automatizando atividades do processo e com fácil monitoramento em tempo real do processo por meio de indicadores. Destaca-se como a inovação mais importante a integração de um ambiente BPM, baseado em processos, com um software gerador de sistemas de informação, que permite que o conhecimento seja armazenado em um nível de abstração independente de tecnologia, preservando o conhecimento existente dentro das instituições. Partindo-se do pressuposto de que um processo é baseado em atividades, as quais podem ser manuais ou automáticas, a proposta é suprir essa tarefa de automatização de atividades com os recursos de uma ferramenta de produtividade. Isso irá produzir, em curto espaço de tempo, muita economia para as organizações no momento de manterem seus sistemas atualizados, tarefa que consome hoje 80% do tempo das equipes de sistemas de TI.

Divulgação

PROJETO ESTÁ ENTRE OS MELHORES DO BRASIL

Professora Rosana Schneider coordenou a pesquisa premiada do bolsista William

Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), via consulta popular, e pela Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia (Finep). William é ainda um dos 17 acadêmicos da Instituição que recebem bolsa Pibic/CNPq. Em todo o Brasil, são cerca de 21 mil alunos com essa modalidade de bolsa de pesquisa. Na área de Química da Unisc,

entretanto, há alunos que recebem bolsa da própria Universidade (PUIC) e da Fapergs (BIC), entre outras de órgãos de fomento ou indústrias. “Estamos muito felizes por mais essa conquista”, comemorou a pró-reitora de Pesquisa e PósGraduação da Unisc, Liane Mählmann Kipper. “Mais uma vez a pesquisa desenvolvida na Universidade teve seu reconhecimento”.

Resultados Como as primeiras produções de biodiesel em escala piloto apresentaram impurezas como material em suspensão, sabões e água, foram realizados testes em escala laboratorial para selecionar um método de purificação adequado. Salienta-se que a produção de biodiesel em escala piloto, com óleo bruto, exige que o método de tratamento do biodiesel seja mais efetivo na remoção de água, sabões e particulados. Neste sentido, foi estudado o emprego de carvão ativado produzido com a própria torta de girassol e uma sílica comercial.

Unisc forma primeiros mestres em Educação O Mestrado em Educação da Unisc terá em dezembro as primeiras defesas de dissertação do curso. Na oportunidade, deverão estar formados os primeiros mestres em Educação da cidade, em um curso reconhecido pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Os mestrandos que irão defender suas pesquisas inciaram sua formação em 2008. Com duas turmas em andamento, uma das características do curso é a diversidade de formação do conjunto dos alunos, constituído de profissionais de várias áreas do conhecimento, tais como Pedagogia, Medicina, Educação Física, Direito, História, Enfermagem, Psicologia, Fisioterapia, Letras, Artes, Matemática e Administração. No início de novembro en-

cerraram-se as inscrições para a terceira turma. São 20 vagas para as linhas de pesquisa Aprendizagem, Tecnologias e Linguagens na Educação, Educação, Trabalho e Emancipação e Identidade e Diferença na Educação. Desde o final de outubro, ainda, o curso está oferecendo um Seminário Avançado em História e Filosofia da Ciência, ministrado pelo professor Attico Inácio Chassot. Ele é pesquisador formado em química pela Ufrgs, mestre e doutor em Educação, também pela Ufrgs, e pós-doutor pela Universidade Complutense de Madrid. O Seminário ocorre nos dias 29 e 30 de outubro e 26 e 27 de novembro. Mais informações podem ser obtidas na secretaria do curso, pelo telefone (51) 3717-7543 ou no site www.unisc.br/ppgedu.


12

GERAL

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

DESTAQUE EM INICIAÇÃO A acadêmica do curso de Letras da Unisc, Taís Binotto, recebeu o prêmio de Destaque durante o 21º Salão de Iniciação Científica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). O evento foi realizado no dia 21 de outubro, em Porto Alegre. O trabalho intitulado O processo de implementação do Fun-

deb e os impactos sobre a qualidade e a valorização do ensino público escolar em Santa Cruz do Sul foi coordenado pela professora do Departamento de Educação, Rosa Maria Schneider. O prêmio foi concedido na sessão Educação - Políticas e Gestão de Processos Educacionais. Taís Binotto é bolsista do

Programa de Iniciação Científica (Puic), no Projeto de Pesquisa sobre o processo de implementação do Fundeb e os impactos sobre a qualidade e a valorização do ensino público escolar em Santa Cruz do Sul. O trabalho é vinculado ao Departamento de Educação da Unisc.

Pesquisadora de Portugal na Unisc A pesquisadora da Universidade do Minho de Portugal (UMinho), Clara da Costa Oliveira, esteve realizando atividades na Unisc, durante duas semanas do mês de outubro. Ela é epistemóloga e atua no Instituto de Educação e Psicologia e no curso de Medicina da universidade portuguesa. Clara também foi a idealizadora do curso de Medicina da UMinho nos moldes comunitários e humanizantes. Sobre essa experiência, ministrou um seminário de três dias para os professores do curso de Medicina da Unisc. Na oportunidade, falou sobre a história da Medicina e os aspectos epistemológicos da a-

prendizagem médica. O evento foi coordenado pelas professoras Marília Bastos e Giana Sebastiany. Outra atividade foi a Roda de Conversa promovida pela linha de pesquisa Aprendizagem, tecnologias e linguagens na Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação; pelo Grupo de ações e investigações autopoiéticas (Gaia) e pelo grupo de pesquisa Linguagem, cultura e educação. O encontro contou com a participação de pesquisadores dos referidos grupos de pesquisa, docentes do Mestrado em Educação, pesquisadores convidados, bolsistas de Iniciação Científica e graduandos da Unisc.

Além de prestar assessoramento ao Gaia, Clara também vem colaborando de maneira efetiva com pesquisadores da Unisc. Há dois anos ela atua como Pesquisadora Coordenadora do projeto interinstitucional Educação, saúde e sofrimento. Várias universidades portuguesas integram esse projeto que é representado no Brasil pela Unisc, por meio do trabalho das professoras Nize Pellanda e Dulci Boettcher, que são investigadoras colaboradoras da UMinho. O subprojeto brasileiro conta ainda com participação das bolsistas de Iniciação Científica Beatriz Araújo e Patrícia Schneider.

Pedagogia em Venâncio A Unisc - campus de Venâncio Aires - está colocando à disposição dos vestibulandos mais uma opção de graduação: a licenciatura em Pedagogia. A primeira seleção ocorre no Vestibular de Verão da Universidade, marcado para o dia 12 de dezembro. Além do novo curso, o campus da Capital do Chimarrão oferece graduação em Direito, e Administração. A coordenadora do campus, Andréia Haas, afirma que a ideia era um desejo antigo da equipe. “A Pedagogia foi o marco da Unisc aqui no município, na época em que as aulas eram ofertadas no Colégio Nossa Senhora Aparecida; hoje, Escola Bom Jesus”, comenta. Com o apoio da administração municipal, a implantação da graduação se tornou possível. O governo municipal vai oferecer aos 57 servidores sem graduação e que trabalham na área

uma bolsa de estudos, com 50% de desconto na mensalidade. De acordo com a parceria firmada, a Prefeitura disponibiliza até 25 vagas para preencher com servidores municipais. O ingresso de cada funcionário, no entanto, somente ocorrerá mediante aprovação no vestibular e a classificação satisfatória. No total, o processo selecionará os 50 mais bem classificados no teste para Pedagogia, que consiste apenas em uma redação. Em Venâncio Aires, a graduação é ofertada na modalidade integral, com aulas nas sextas-feiras à noite. A conclusão do curso se dá em 10 semestres, justamente porque é exigido que o aluno acompanhe a grade curricular. Sendo assim, a mensalidade sai 27% mais barata do que no campus central. A Pedagogia da Unisc tem nota 4 no Ministério da Educação (MEC).

Visitas programadas - O curso de Licenciatura em Computação deu início ao Projeto Visitas Programadas para empresas e entidades educativas. A primeira empresa que será visitada é a Pioneer Sementes Ltda., no dia 24 de novembro. O objetivo é oferecer oportunidades para que os estudantes vislumbrem o mercado de trabalho, conhecendo locais e aplicações variadas na área.


GERAL UNISC NA COMUNIDADE munidade do bairro tem A Unisc, por meio potencialidades que poda Pró-Reitoria de Extendem se tornar referência na são e Relações Comunicidade”, salienta a profestárias e do curso de Servisora Rosângela. O encerço Social, promoveu no ramento contou ainda com dia 24 de outubro a 5ª a apresentação da OrquesMostra Cultural e a 5ª Feitra Jovem Unisc. ra Comunitária no bairro A Feira teve ainda a Bom Jesus. As atividades participação das escolas ocorreram no Centro OcuAlfredo Kliemann, Bom pacional do bairro e tiveJesus e Educar-se; apreram o apoio da associação sentação dos trabalhos de moradores locais e da dos apenados e da CopaParóquia Nossa Senhora Feira e Mostra no bairro Bom Jesus foram realizadas no Centro Ocupacional me; exposição de telas do Imaculada Conceição. Os eventos integram o Pro- espaço de venda de produtos Conselho dos Direitos da Mulher jeto Unisc com a Comunidade/Bair- confeccionados pelos membros e de vestuário pela Cooperativa ro Bom Jesus, coordenado pelos do bairro Bom Jesus, como o ar- Uniforte; venda de artesanato do professores César Góes e Rosân- tesanato local e peças de roupas clube de mães da EMEI Criança gela da Silva Almeida, do Departa- confeccionadas pela cooperativa Feliz e da Pastoral da Caridade e mento de Ciências Humanas. A de costureiras. Também foram rea- do Idoso. A Mostra Cultural terá a Mostra Cultural é um espaço de so- lizadas brincadeiras com as crian- participação do músico Antônio cialização das aptidões culturais da ças e distribuição de brindes, além Gomes, do Conselho dos Direitos população do bairro Bom Jesus. Seu de escolinha de trânsito do CFC da Mulher, do grupo de dança da objetivo é identificar e disseminar Real, mural de vagas de empregos Escola Bom Jesus e do Grupo Unipara a sociedade aptidões culturais do Sine e a participação de Equi- dos pela Paz, da Escola de Samba das crianças, dos jovens e dos a- pes de Saúde da Família dos bair- Acadêmicos do Bom Jesus, Olodultos que moram no bairro. Na 5ª ros Bartholomay e Bom Jesus. dum e do grupo de hip-hop da Mostra Cultural foram realizadas “O objetivo é mostrar, de for- Coestal. O palhaço Kiko, a Cabeleapresentações musicais e de dança. ma lúdica, por meio da socialização reira Gladis e a Ervateira Serra GaúJá a Feira Comunitária é um e da interatividade, o quanto a co- cha também estiveram presentes.

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

13

Estudantes vão a Congresso ambiental em Recife Um grupo de 33 pessoas, entre alunos e professores da Unisc, participou, entre os dias 20 e 25 de setembro, do 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, realizado em Recife (PE). Foram 21 alunos do curso de Engenharia Ambienta, uma aluna de Química Industrial, um aluno de Engenharia Mecânica e quatro estudantes do Mestrado em Tecnologia Ambiental, além de seis professores. O Congresso deste ano foi considerado o maior de todos na história de quase 50 anos promovendo eventos semelhantes. Foram 3,4 mil inscritos e quatro dias de trabalhos com painéis, mesas redondas, reuniões, sessões de trabalho, fóruns, seminários, cursos e até mesmo um inédito Campeonato de Operadores, disputado por 16 equipes de sete empresas e realizado pela primeira vez em um congresso do setor. No evento, os estudantes da Unisc apresentaram 20 trabalhos orais e 28 pôsteres. “A produção de conhecimento científico desen-

volvida dentro da Unisc na área de tratamento de efluentes, reciclagem de materiais, monitoramento ambiental e demais áreas encontra nesses eventos a forma de divulgação mais apropriada, pois, à medida que se produz e se troca conhecimento com outras instituições de ensino do país, ganhamos todos”, avaliou o estudante Daniel Brinckmann Teixeira. No dia 1º de outubro, os alunos e professores que foram a Recife reuniram-se com o reitor da Unisc, Vilmar Thomé, para fazer um relato da viagem e agradecer a oportunidade. Na ocasião, Daniel leu uma carta em nome do grupo. “Ganhamos nós, enquanto profissionais de engenharia, por meio da atualização e da capacitação que a participação em um evento como esse nos proporciona, e ganha a Unisc, na medida que em que vê seu trabalho consolidado e disseminado,mas, sobretudo, reconhecido como uma instituição onde se trabalha sério almejando sempre ao desenvolvimento sustentado da região, do estado e do país”, concluiu.


14

INSTiTUCiONAL

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

BANRISUL E APESC RENOVAM PARCERIA Foi assinado, no dia 14 de outubro, o contrato de financiamento, no valor de R$ 25 milhões, entre o Banrisul e a Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul (Apesc). Os recursos serão destinados à reestruturação do Hospital Santa Cruz (HSC). A verba é do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), prevista no Programa de Fortalecimento e Modernização das Entidades Filantrópicas Integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS). A solenidade foi realizada na sala de reuniões da reitoria e contou com a presença de diversas autoridades e de membros do Conselho Superior da Apesc. Na oportunidade, o presidente do Banrisul, Fernando Guerreiro de Lemos, disse que o financiamento serve para reafirmar o compromisso do Banrisul com a comunidade regional. “Estamos satisfeitos por ter chegado ao final desse processo de financiamento que durou cerca de dois anos. Não tenho nenhuma

Josemar Santos

Contrato de financiamento é no valor de R$ 25 milhões para reestruturação do HSC

A verba é oriunda do Programa de Fortalecimento e Modernização do Sistema Único de Saúde (SUS)

dúvida de que com esses recursos, a Associação vai poder dar uma virada positiva no Hospital Santa Cruz”, adianta. Já o presidente da Apesc, Vilmar Thomé, afirmou que os recursos vão trazer uma folga de caixa para a Instituição. “Esses recursos vão di-

minuir o déficit financeiro e permitir a repactuação do endividamento da Instituição que atualmente é de R$ 37 milhões. Do mesmo modo, como o prazo para o pagamento é de oito anos, vão continuar ocorrendo novos investimentos, já que esta é uma marca da Associação”, salienta.

Projeto Novo Olhar da Unisc é apresentado em São Paulo A Unisc esteve presente, nos dias 7 e 8 de outubro, em São Paulo, no Infoimagem 2009, congresso e feira sobre Enterprise Content Management (ECM) e Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED). Na oportunidade, as conferencistas Simone Pradella e Magali Ellwanger, da Assessoria de Desenvolvimento Organizacional da Unisc, apresentaram o case Projeto Novo Olhar: a implantação da gestão por processos e a modelagem dos processos da dimensão ensino. O evento foi idealizado para disseminar o ECM, o GED e as tecnologias associadas, voltadas para o gerenciamento do ciclo de vida de informações, documentos e conteúdos. Segundo pesquisas realizadas pelo Centro Nacional de Desenvolvimento do Gerenciamento da Informação (Cenadem) e por outros institutos renomados, o tratamento da informação que não está nos bancos de dados e em documentos em papel é um dos fatores que mais preocupam os dirigentes de empresas e organismos públicos. A Unisc teve ainda a participação no evento do funcionário Laone André Kuentzer, responsável pelo GED na Instituição.

Novo Olhar O Projeto Novo Olhar vem sendo desenvolvido na Unisc desde 2006, gerenciado pela Assessoria de Desenvolvimento Organizacional (D.O.). A proposta tem como objetivos a implantação da Gestão por Processos e a Modelagem dos Processos da dimensão ensino. Processo é o conjunto de atividades que objetivam a entrega de um bem ou serviço aos usuários. Na Unisc, podem ser destacados os processos de seleção (vestibular), de matrícula, de bolsas e financiamentos e de aprovação de novos cursos. A modelagem consiste na identificação, no mapeamento, na análise e no redesenho dos processos. Nesse contexto, são identificados todos os seus elementos, como gerente, objetivos, metas, indicadores, base legal, entradas, saídas, regras de negócio e responsáveis pelas atividades. Na primeira fase do projeto, já concluída, foram identificados e mapeados 331 processos e subprocessos, correspondendo a 4.032 atividades. Para registrar todos os elementos do processo foi desenvolvido o Sistema de

Gestão por Processos (SGP), que permite a socialização do conhecimento; visão sistêmica; transparência; facilidade na busca das informações; agilidade na execução dos processos; melhor cumprimento de procedimentos e políticas organizacionais e identificação de todas as interfaces existentes com clientes e fornecedores. Já a segunda fase do projeto, ainda em execução, trata da análise e do redesenho dos processos. Para isso, foi aplicada uma pesquisa de opinião junto aos alunos e professores, sendo o retorno utilizado para definir as sugestões de melhorias. Com as sugestões definidas, iniciou o trabalho de redesenho, que consiste em um “Novo Olhar” sobre o processo mapeado, buscando a otimização por meio de melhorias e inovações, podendo ou não utilizar soluções de Tecnologia da Informação (TI). Entre os resultados já obtidos está a diminuição da visão fragmentada, que leva vários processos a transformarem-se em um único; a transformação de 65% das atividades manuais em atividades informatizadas e o incremento das automatizadas.

Livraria completa 20 anos A Livraria da Unisc está completando 20 anos. O setor está ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, por meio da Editora da Instituição (Edunisc), e tem como objetivo principal a aquisição de referências bibliográficas para a Universidade, além da divulgação e comercialização das obras editadas na Unisc. Em 16 de novembro de 1989, a então Livraria da Fisc iniciou suas atividades no prédio do centro, onde ainda funcionavam as Faculdades, em frente ao Ginásio Poliesportivo. Em janeiro do ano seguinte passou a funcionar também no campus, no espaço onde hoje é destinado ao setor de Áudio e Vídeo, indo depois para o local ocupado atualmente pelo Departamento de Ciências Contábeis e, finalmente, em 1997, para o Centro de Convivência. A Livraria iniciou suas atividades após um levantamento de obras prioritárias a serem adquiridas, atingindo um total de 700 títulos. Hoje, a Livraria da Unisc possui mais de 90 mil produtos cadastrados e está dividida em 40 áreas de interesse, com uma grande variedade de material escolar e de produtos da Grife Unisc. Além da Livraria localizada no Centro de Convivência do campus, foi criada em 2002 a Loja da Unisc no Shopping Santa

Cruz. Em 2008 foi aberto também um ponto de vendas no campus de Capão da Canoa. A Livraria realiza, inclusive, um trabalho itinerante dentro da instituição, realizando feiras direcionadas em vários. “A Livraria da Unisc mantém um compromisso com a qualidade e com a diversidade”, afirma a coordenadora Anete Cristina Heinen. Ao completar 20 anos, assume também um compromisso com o meio-ambiente, criando e divulgando ações que contribuem para a sua preservação. Entre as ações previstas estão a criação de uma sacola retornável e de um ponto de coleta de pilhas e pequenas baterias na Livraria; divulgação da reciclagem de garrafas pet a partir de camiseta comemorativa aos 20 anos, que tem na sua composição a fibra feita a partir dessas garrafas; substituição das embalagens de presente de plástico por embalagens de papel; criação de um ponto de coleta permanente de livros e material escolar usados para posterior doação a escolas; coleta de garrafas pet durante a campanha; realização do plantio de 20 mudas de árvores, simbolizando os 20 anos da Livraria; e a utilização do site para divulgar ações que contribuem com a preservação ambiental.

Unisc realiza Seminário de Iniciação Científica A Unisc realiza, de 16 a 20 de novembro, o 15º Seminário de Iniciação Científica e a 14ª Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão. O objetivo é oportunizar o incentivo ao desenvolvimento da pesquisa, da extensão e do ensino, permitindo a divulgação da produção científica e a promoção da universalização do conhecimento produzido no meio acadêmico. Este ano os eventos completam 15 anos. Desde a primeira edição foram 16.398 participantes, com a publicação de 5.466 trabalhos distribuídos nas modalidades oral e pôster nas quatro grandes áreas do conhecimento. Para 2009, foram 679 trabalhos inscritos, voltados para a inserção social da Universidade em questões de impacto tecnológico/econômico, educacional, cultural e social nas regiões onde a Instituição está inserida, assim como no Estado e no País.

“É importante destacar a integração da comunidade acadêmica interna e externa nesses dois eventos, além da divulgação da produção científica, resultado das atividades dos pesquisadores e extensionistas”, avalia a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unisc, Liane Mählmann Kipper. “O envolvimento dos jovens na iniciação científica, nas atividades de ensino e nas atividades de extensão contribui diretamente para a formação e qualificação, tornando-os agentes transformadores da realidade e diferenciando-os no mercado de trabalho”, complementa a professora. Os 15 anos dos eventos serão comemorados na abertura do Seminário de Iniciação Científica, dia 16 de novembro, às 20h35, no Centro de Convivência da Unisc. A programação completa está disponibilizada no site www.unisc.br.


E AGORA

REFLEXÕES SOBRE CARREIRA E PROFISSÃO

NÚMERO 97 NOVEMBRO DE 2009

15

Adriano Silva

QUE TAL DEMITIR SEU CHEFE?

é jornalista e publisher da versão brasileira do Gizmodo (www.gizmodo.com.br), o melhor site de tecnologia, inovação e tendência do mundo. Autor do romance Homem sem nome e dos livros de negócio E agora, o que é que eu faço? e Tudo o que eu aprendi sobre o mundo dos negócios, Adriano dá palestras sobre carreira e mantém o blog Manual do Executivo Ingênuo (http://portalexame.abril.com.br/blogs/manualdoexecutivo/listar1.shtml) doceoficio@uol.com.br

Quantas vezes você já foi repreendido por fazer exatamente aquilo que seu chefe pediu? Um amigo me contou há um tempo que trabalhava com um chefe que funcionava muito assim: pedia com veemência, ouvia pouco, ou não sabia ouvir, era sempre categórico na solicitação e na tese que sustentava a sua solicitação. Na semana seguinte, reclamava com a mesma firmeza e o mesmo sangue no olho porque a turma tinha feito exatamente o que ele havia pedido. Como se aquela solicitação que havia feito não fosse razoável nem tivesse partido dele. Como se a tese por trás dela, que ele havia defendido com tanta paixão e intransigência, fosse estapafúrdia e indefensável. Isso já aconteceu comigo algumas vezes. Sou capaz de apostar que já aconteceu com você também. Então é preciso aprender que a convicção do chefe, mesmo entre os mais convictos, pode mudar. Às vezes para uma posição antagônica à anterior. E que discutir a mudança brusca de rumo estará tão fora de www.osfiguras.com.br questão quanto esteve lá atrás a discussão acerca da proposição original. É preciso sacar que a memória do chefe pode ser bem curta e seletiva. De minha parte, aprendi a não embarcar 100% nas viagens do líder. É preciso embarcar, claro, comprar o projeto, se engajar verdadeiramente. Mas sempre com uma noção do todo, sempre vendo a coisa um pouco de cima, sem se deixar cegar. Sempre compreendendo que você não é o chefe. Que a sua lealdade a ele, a sua fidelidade, não deve representar um achatamento de si mesmo. É uma trava interessante para que você não corra o risco de ser aquele sujeito mais realista que o rei. Aquele partidário que entra numa louca cavalgada atrás do chefe tão obstinadamente que não percebe quando o chefe sai de lado, deixando-o sozinho no tropel em direção ao nonsense e ao fracasso. Nem todo chefe devolve na mesma moeda a lealdade que recebe de seus mais fiéis correligionários. Agora que não tenho mais chefe, imaginei que isso tinha ficado para trás.

Bobabem. Descobri, no mundo do empreendimento, uma versão interessantíssima desse tipo de enrosco. Dá para adaptar a pergunta com que abri esse post da seguinte forma: quantas vezes você já perdeu um cliente por fazer exatamente aquilo que ele encomendou? Então, se o seu caminho for o empreendimento, fique ligado. Isso também acontece por lá. Se o seu caminho for o da vida executiva, tem um outro ponto que eu gostaria de discutir aqui com você: seu chefe é a única coisa que realmente importa. Você não trabalha numa empresa, você trabalha para alguém. Seu chefe tem o poder de transformar a sua vida num paraíso ou num inferno. A empresa é uma abstração. Seu chefe é uma realidade concreta. Um bom chefe oferece a você as melhores condições de trabalho numa empresa energúmena. Um mau chefe faz o seu dia a dia ser um passeio ao purgatório mesmo nas companhias mais afamadas por sua cultura e seu ambiente de trabalho. Portanto, meu amigo, minha amiga, escolha muito bem o seu chefe. Essa é a grande decisão a ser tomada. Somente depois pense no projeto que lhe está sendo oferecido, na empresa em questão, no tanto de grana que vão lhe pagar, nas tais perspectivas de crescimento. Não se engane: nada importa tanto quanto escolher bem o chefe. Ele será seu melhor amigo ou seu pior inimigo. Com ele a favor, você gozará de todas as benesses do ambiente de trabalho. Com ele contra, você não sairá do lugar, será isolado, se sentirá inútil, aos poucos vai ficar invisível, irrelevante, infeliz, até se tornar um ex-integrante do time, por vontade própria ou não. Eis o que quero dizer: não perca um mês da sua carreira com um chefe ruim. Ninguém está livre de topar com um ao longo da carreira. Ao menor sinal de um mau chefe, caia fora. Há muitas versões para explicar o que é um bom chefe. Todo mundo sabe de cor o que é um chefe ruim. Tenha certeza disso: a vida é muita curta, e a carreira mais ainda, para perder tempo e energia com um superior de qualidade inferior.

DICAS PARA LER... Livraria da Unisc

Caim, de Jose Saramago Editora: Cia. das Letras Preço: R$ 36 (à vista tem desconto de 10%)

Em ‘Caim’, José Saramago se volta aos primeiros livros da Bíblia, do Éden ao dilúvio, imprimindo ao Antigo Testamento a música e o humor que marcam sua obra. Num itinerário heterodoxo, Saramago percorre cidades decadentes e estábulos, palácios de tiranos e campos de batalha, conforme o leitor acompanha uma guerra secular, e de certo modo involuntária, entre criador e criatura.

Biblioteca

Sepulcro, de Kate Mosse (Trad. de Vera Ribeiro), 599 p. Editora: Suma de Letras Localização: 823 M913s

O livro apresenta duas histórias separadas por mais de um século. Em 1891, a jovem Léonie Vernier e seu irmão Anatole saem apressadamente de Paris para o Domaine de la Cade. Mais de cem anos depois, a bordo de um trem recémsaído de Paris, Meredith Martin tem muito sobre o que refletir. Seu desejo é descobrir as origens de sua família, que parecem remontar à misteriosa região.

Edunisc

Direitos humanos, educação e cidadania: conhecer, educar, praticar, de Clovis Gorczevski, 307 p.

Os direitos humanos não são patrimônio de uma cultura, de um sistema político ou de uma região. Em todas as civilizações e momentos da história, encontram-se raízes desta vontade de conquistar o reconhecimento para todos do “direito de ser homem”... E é em respeito a esses direitos que deve fundar-se a luta contra a opressão, a injustiça, a miséria, a ignorância, a doença e a fome.



Jornal da UNISC