Page 1


PÁGiNA

2

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Luciano Pereira

2

EXPEDIENTE Conselho Editorial: Reitor: Prof. Vilmar Thomé Vice-Reitor: Prof. José Antônio Pastoriza Fontoura Pró-Reitora de Graduação: Profª Carmen Lúcia de Lima Helfer Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação: Profª Liane Mählmann Kipper Pró-Reitor de Extensão e Relações Comunitárias: Prof. Luiz Augusto Costa a Campis Pró-Reitor de Administração: Prof. Jaime Laufer Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional: Prof. João Pedro Schmidt

PALAVRA DO REITOR A Unisc aprovou, no final do mês de novembro, os valores dos créditos para os cursos de graduação em 2008. Na ocasião foi definido que os cursos de licenciatura terão redução nos valores das mensalidades e que Engenharia Ambiental, Farmácia e Odontologia não terão reajustes para o próximo ano. Para os demais cursos, o reajuste se manteve abaixo da inflação.Tudo isso, em boa parte, tem a ver com as medidas de ajuste orçamentário e estrutural que adotamos em 2007. Consideramos extremamente positivo o resultado que conseguimos ao longo deste ano, quando decidimos manter o volume de recursos destinados a investimentos, garantindo assim a manutenção da qualidade dos cursos e serviços oferecidos, ao mesmo tempo em que se fazia um esforço conjunto para diminuir custos, com o objetivo de reduzir as mensalidades. É o segundo ano consecutivo que conseguimos reduzir as mensalidades de um número significativo de cursos, mantendo a qualidade de todos os serviços oferecidos. Queremos destacar ainda o esforço feito por diferentes segmentos da Universidade visando atrair e manter a matrícula dos egressos dos cursos de ensino médio de nossa região de abrangência. Um exemplo foi o evento Viva o Campus, que propiciou uma mostra geral dos cursos de graduação e oportunizou ainda a divulgação dos programas de bolsas e financiamentos que podem ser acessados pelos alunos da Unisc, como os do ProUni, do Pibic e da Fapergs; o Fies, o Crediunisc e o Credim. Ao todo, temos na Unisc mais de um terço dos alunos beneficiados com algum tipo de bolsa ou financiamento. Além disso, criamos novas opções de desconto para estudantes de cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação. Alunos com mais de 50 anos, por exemplo, podem cursar qualquer curso de graduação com 10% de desconto. Famílias com mais de um integrante nos cursos de graduação da Universidade têm direito a descontos progressivos nas mensalidades. Criamos, também, o Programa Fidelização, que é uma opção para os alunos egressos da Escola Educar-se e do Centro de Educação Profissional (Cepro), assim como o Programa Voltare que oferece descontos aos ex-alunos da Fisc e da Unisc para cursos de graduação, de pós-graduação lato sensu e técnicos. Estamos chegando ao fim do ano. Um ano de muito trabalho, mas também de muito bons resultados. Conseguimos reduzir custos, manter investimentos e manter nossa qualidade. Recebemos premiações e vimos nossos cursos e programas receberem altas pontuações nas avaliações do Enade e da Capes. Criamos cursos novos, como o de Engenharia Civil, o de Gastronomia e o Secretariado Executivo. Estamos implantando com muito sucesso, e grande aprovação entre os alunos, os cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia de Computação e Medicina e o curso de Direito em Sobradinho. Tivemos boas avaliações de nossos Programas de Mestrado e Doutorado pela Capes. Estamos iniciando com referências muito elogiosas nosso sexto Mestrado, o de Educação. Ampliamos a oferta de nossos cursos de pós-graduação lato sensu/especializações. Todas são notícias muito boas. Fomos informados da recente aprovação do credenciamento da Unisc pelo MEC para o início de cursos na modalidade EaD. Isso vai possibilitar a oferta imediata de seis cursos de graduação e 12 de pós-graduação em nível de especialização nessa modalidade. Estamos prevendo a implantação de um campus em Montenegro, devendo nos próximos dias ser aprovada pela Câmara Municipal daquele Município a cedência de uma área para essa finalidade. Um ano repleto de desafios. Mas desses desafios surgiram muitas oportunidades e conquistas que agora comemoramos junto com toda a comunidade acadêmica e regional. Esperamos que 2008 seja um ano muito feliz para todos, com muita saúde e energia para conseguirmos juntos contribuir para o desenvolvimento de nosso País. Vilmar Thomé, Reitor da Unisc

SINOS DE BELÉM “Bate o sino pequenino, sino de Belém / Já nasceu o Deus Menino para o nosso bem!” Há alguns anos é assim. Em meio à rotina do trabalho intenso do mês de dezembro, os funcionários e professores que labutam no prédio da Reitoria da Unisc esperam, com os ouvidos atentos, o som já conhecido daquelas doces vozes. Não existe data marcada. Então, de repente, um dia qualquer de dezembro torna-se especial, pois lá estão eles. Doces vozes a nos chamar... “É Natal, é Natal sininhos de luz! / Replicai, badalai que nasceu Jesus!” Como num passe de mágica, todos deixam seus afazeres por um momento e, atendendo ao chamado das vozes, encaminham-se ao saguão do bloco 25. Como pássaros em revoada, felizes e embalados pelo espírito de Natal, todos rumam ao encontro do Coral Gente de Futuro formado pelas crianças do Projeto Crescer Sempre, do Instituto Humanitas. Numa bela lição de vida e cidadania, lá está a fonte que nutrirá nossos corações de esperanças por mais 365 dias. Com eles aprendemos que é possível sonhar, acreditar e realizar, apesar das adversidades. Doces vozes a nos tocar... “Paz na terra pede o sino alegre a cantar ...” Essas visitas surgiram como forma de agradecimento do Instituto para a Universidade pelas parcerias firmadas; mas essa singela atitude tornou-se tão grandiosa para os espectadores da Unisc, que hoje nós é que agradecemos. Agradecemos por ter tido a chance de ver essas vozes crescendo (ontem eram crianças, hoje já

são adolescentes) num exemplo de esforço e dignidade, capazes de tocar os corações e de fazê-los transbordar na crença de que o mundo pode ser melhor se os homens forem mais solidários e conscientes. Agradecemos a chance de partilhar. Partilhar o momento de nos irmanarmos numa corrente de emoção que nos permite dar as mãos ao semelhante e nos embalarmos como crianças inocentes ao som do mais puro acorde. Agradecemos, sobretudo, a chance de refletir. Refletir sobre a vida, sobre o querer, sobre o ter, sobre o fazer, sobre o ser. Doces vozes a nos brindar... Em cada olhar dos espectadores e no sorriso e na espontaneidade dos pequenos grandes cantores está a prova de que é possível transformar. E de que, para transformar, não são necessárias ações de grandes proporções, mas ações simples, que podem acontecer sutilmente, inseridas nas atividades do dia-a-dia das pessoas, como no ato de regar uma planta. Louvemos a atitude daqueles que, com amor e persistência, se dispõem a contribuir de alguma forma para que transformações aconteçam. Isso nos faz lembrar que muitas plantas já foram regadas no espaço da Universidade e que, felizmente, muitas dessas plantas já se encontram espalhadas por aí oferecendo boa sombra e bons frutos, transformando outras vidas e renovando o oxigênio que mantém a sociedade em funcionamento saudável. Enquanto isso outras tantas seguem se preparando e permitindo que a Unisc faça parte da história de Santa Cruz do Sul e da região. “Abençoe! Deus Menino esse nosso lar!” Silvia Raquel Rocha Assessora Técnica / Gabinete do Reitor

Onde encontrar o Jornal da Unisc A Banca Aquarius Hotel Flat Residence Biblioteca Municipal Casa das Artes Colégio Luiz Dourado Escola Ernesto Alves Escola Willy Carlos Fröhlich Escola Goiás Escola Santa Cruz

Galeria Farah Hospital Santa Cruz Iluminura Livraria Café Loja do Posto do Gordo Shopping Center Santa Cruz Sine Virtua House Zaffari

Campus Venâncio Aires Campus Sobradinho Campus Capão da Canoa Campus Santa Cruz: Central de Informações Centro de Convivência Clínica de Fisioterapia Blocos 8, 12, 18 e 53 Reitoria

Editor: Luciano Pereira, reg. prof. 9234 Reportagem e Redação: Luciano Pereira, reg. prof. 9.234; Yaskara Ferreira, reg. prof. 13.187; Bruna Ortiz Lovato; e Greice Guilhermano Projeto Gráfico e Capa: Agência da Casa Editoração Eletrônica: Assessoria de Imprensa Revisão: Roque Neumann e Beatriz Menezes Sperb JORNAL DA UNISC: Órgão Informativo da Universidade de Santa Cruz do Sul. Entidade filiada ao Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), ao Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub) e à Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (Abruc) Tiragem: 8 mil exemplares Versão On-Line: Erion da Silva Lara Site: www.unisc.br/jornaldaunisc Endereço: Av. Independência, 2293, bloco 3, sala 309. Santa Cruz do Sul/RS. CEP: 96.815-900. Telefone: (51) 3717-7466. E-mails: yaskarap@unisc. br ou lpereira@ unisc.br Este material é produzido em papel reciclável.


ENSiNO

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

3

Reconhecimento foi oficializado no dia 12 de novembro, em Porto Alegre O curso na Unisc Implantação Implantada em 1968, a Faculdade de Direito, mantida pela Apesc, obteve em 1973 o seu reconhecimento pelo MEC. Em 1980, passou a fazer parte das Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul e, em 1993, transformou-se no Curso de Direito da Unisc. Números O total de alunos do curso é 1.519, compreendendo os campi de Santa Cruz do Sul, de Capão da Canoa, de Venâncio Aires e de Sobradinho. disso, 95% do corpo docente é composto por mestres e doutores. Os alunos do curso ainda têm a possibilidade de aliar teoria e prática em órgãos da Universidade. São os casos do Centro de Estudos e Pesquisas Jurídicas (Cepejur) e do Núcleo de Prática Jurídica, onde alunos, com o auxílio dos professores, prestaram cerca de 10 mil atendimentos à comunidade em 2006. A integração com a pós-graduação também permite o incentivo à pesquisa, já que a Universidade oferece o Mestrado em Direito, o primeiro na área aprovado no interior do Estado. Estágios e intercâmbios internacionais, por meio de convênios mantidos pela Unisc, são outras oportunidades oferecidas aos alunos.

Curso de Direito da Unisc levou uma comitiva de dois ônibus com alunos, professores e imprensa para Porto Alegre, onde ocorreu a cerimônia

Reconhecimento Conceito máximo na última avaliação do Ministério da Educação (triplo A), envolvendo corpo docente, infra-estrutura e projeto didático-pedagógico  4 estrelas no Guia do Estudante/Prêmio Melhores Cursos do Brasil (Editora Abril - edição 2007), envolvendo 23 mil cursos de graduação em todas as áreas do conhecimento no País  Revista do Direito com ‘Qualis A’ Nacional – avaliação máxima de uma revista jurídica em nível nacional – editada há uma década em parceria entre o Mestrado, o Cepejur, o Departamento e a Graduação em Direito  Selo OAB Recomenda – edição 2004 a 2007 – que considera o resultado nas avaliações do MEC, o índice de aprovação nos últimos Exames de Ordem e a avaliação da Comissão de Ensino Jurídico da OAB Federal, que leva em consideração as condições de funcionamento e ensino. Receberam a recomendação apenas 87 Cursos de Direito em todo o País (11 no RS), considerando a existência de mais de mil cursos e a avaliação de 322  No último exame de ordem foram aprovados mais de 40 formados do curso de Direito da Unisc, sendo uma média expressiva no contexto do ensino jurídico, considerando que as turmas de formatura tem em média 50 integrantes  Comenda Rotária (2007/2008) 

Um “embaixador do Sol” na Unisc Sun Campus Ambassador, alguém já ouviu falar? Pois o aluno Ricardo Severo, do oitavo semestre do curso de Ciência da Computação da Unisc, sabe bem o que significa. Natural de Cachoeira do Sul, mas residindo em Santa Cruz do Sul, o aluno foi selecionado para o programa acadêmico Sun Campus Ambassador. O programa da Sun tem a intenção de criar, dentro das universidades, centros de referência nas tecnologias de código aberto disponibilizadas pela Sun Microsystems. O objetivo é mostrar as vantagens e ampliar o uso de tecnologias como Java, Netbeans e Solaris entre os acadêmicos e também criar grupos de estudo e facilitar o aprendizado por meio da colaboração. Esse programa ocorre em diversos países, já que a Sun

Microsystems é uma multinacional com sede nos Estados Unidos e é um dos maiores fabricantes de hardware e software para servidores de grandes corporações. A primeira parte da seleção foi em forma de indicação pelos professores. Após, o currículo foi analisado pelos responsáveis da Sun e uma breve entrevista foi realizada por telefone. “Um dos fatores que mais pesaram a meu favor foi o bom conhecimento da língua inglesa”, lembra o estudante, que desde outubro desenvolve o programa na Unisc e, em dezembro, irá para São Paulo participar de uma reunião com os outros embaixadores. Ricardo é o primeiro aluno da Unisc a ser selecionado para participar do Sun. Além dele, apenas outros três alunos no estado - dois da Ufrgs e um da PUC - par-

ticipam do trabalho. Ricardo salienta a importância de receber essa oportunidade. "Além de entrar em contato com pessoas do mundo todo, vou aprender muito com as tecnologias que tenho que estudar", destaca ele. "Também posso realizar as certificações gratuitamente, que são altamente reconhecidas no mercado de trabalho". O acadêmico diz ainda que, se tiver destaque, há a possibilidade de ser contratado e ir trabalhar nos Estados Unidos, como é o caso de um aluno da Ufrgs. O professor do curso de Ciência da Computação, Rafael Santos, afirma que essa seleção é extremamente importante para a formação de Ricardo. "Conseqüentemente para os nossos cursos, já que agora temos um aluno que

Bruna Ortiz Lovato

O trabalho feito ao longo de 40 anos no curso de Direito da Unisc foi reconhecido na noite de 12 de novembro no teatro Dante Barone da Assembléia Legislativa, em Porto Alegre. Nessa data, a graduação recebeu o OAB Recomenda, um selo de qualidade emitido pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aos cursos jurídicos que vêm apresentando melhor índice de qualidade nos últimos anos. Essa é a terceira edição do OAB Recomenda. Em todo o país foram avaliados 322 cursos, sendo que apenas 87 receberam a distinção, entre eles o da Unisc, único a receber o selo nos Vales do Rio Pardo e do Taquari. Como critério de avaliação, a OAB leva em conta, além dos resultados dos Exames de Ordem, a chamada ‘série histórica’ do desempenho do curso. Nessa série, são computados dados concretos em termos de aprovação apresentados pelos estudantes em concursos e no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), somados a outros aspectos. A graduação da Unisc já havia recebido o conceito ‘Triplo A’ na última avaliação feita pelo MEC, com nota máxima atribuída ao corpo docente, à estrutura física e ao projeto didático-pedagógico do curso. A tradição e a qualidade são alguns dos fatores que credenciam o curso de Direito da Unisc como um os melhores do País. Além

Luciano Pereira

DIREITO RECEBE O SELO OAB RECOMENDA

Ricardo participará em dezembro de uma reunião com os demais embaixadores da Sun, em São Paulo

realiza estágio em uma multinacional e está à disposição da Unisc, trazendo para a sala de aula e para

os laboratórios de pesquisa uma tecnologia de ponta", conclui o professor. (B.L.)


4

360º

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Luciano Pereira

MEDICINA NA AMRIGS O estudante Afonso Medeiros, do curso de Medicina da Unisc, foi convidado para integrar a diretoria do Departamento Universitário da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) a partir de 2008. Medeiros é aluno do quarto semestre e faz parte da primeira turma do curso. O cargo destinado a ele ainda será definido e o mandato terá duração de dois anos. Até março de 2008, Medeiros continuará atuando como presidente do Diretório

Acadêmico do curso de Medicina da Unisc. Segundo ele, o Departamento Universitário da Amrigs é voltado às necessidades dos estudantes de Medicina de todo o Estado, promovendo eventos e cursos presenciais ou por meio de teleconferências, além de atividades de integração. “O Departamento também apóia as semanas acadêmicas dos cursos, como foi o caso da Semana Acadêmica do Curso de Medicina da Unisc, realizada em novembro”, explica.

SIMPÓSIO DE URGÊNCIAS MÉDICAS Nos dias 23 e 24 de novembro foi realizado na Unisc o Simpósio de Urgências Médicas de Santa Cruz do Sul. O evento é idéia de um grupo de estudantes que compõem a Liga do Trauma da Unisc e contou com exposição de trabalhos científicos sobre urgência e emergência. O Simpósio de Urgências Médicas permitiu, ainda, a interface entre diversos profissionais e estudantes na ampliação do conhecimento em uma área de extrema importância no campo acadêmico, sociológico, econômico e assistencial, que é o atendimento direcionado a pacientes em situações de urgência e emergência. A programação contou com a presença de palestrantes renomados em nível nacional e internacional.

ARQUITETURA E URBANISMO A aluna Carolina Moura, do curso de Arquitetura e Urbanismo, conquistou, no dia 26 de outubro, o Prêmio Destaque do 19º Salão de Iniciação Científica da Ufrgs. A premiação refere-se à sua participação na pesquisa Rotas da Imigração Alemã no Vale do Rio Pardo: a Rio Pardinho - Sinimbu Strassendorf, coordenada pela professora Doris Maria de Bittencourt. Também fazem parte do grupo de pesquisa a arquiteta Naiana Maura John (Ufrgs) e a aluna Kátia Koepp. A pesquisa tem por objetivo contribuir para

a valorização do Patrimônio Arquitetônico e Urbanístico da Região do Vale do Rio Pardo, por meio do estudo e da pesquisa em pequenas povoações rurais que se desenvolvem ao longo de estradas, as Strassendorfen. Em 2006, a equipe contou ainda com a participação da professora Rosane Backes, atual coordenadora do curso na Unisc. O trabalho tem o apoio financeiro da Unisc, por meio da bolsa PUIC, e do auxílio Fapi, concedido por meio do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, além do CNPq e da Fapergs.

COMUNICAÇÃO E POLÍTICA A jornalista Cátia Chagas e a relações públicas Graziana Fraga, alunas do curso de Especialização em Comunicação e Política da Unisc, apresentaram trabalho no dia 8 de novembro no 9º Seminário Internacional de Comunicação da PUC/RS, no Grupo de Trabalho Comunicação Política. O título do trabalho é O discurso de Lula na propaganda eleitoral no segundo turno das eleições de 2006: do jingle ao texto da TV, o social no apelo pelo voto. Esse paper é resultado das pesquisas realizadas pelas alunas para suas respectivas monografias de conclusão de curso.

GESTÃO 2007-2008 DA CIPA É EMPOSSADA No dia 20 de novembro foi empossada a 16º Gestão da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da Unisc, que atuará no período 2007-2008. Os representantes da empregadora são: 1º Titular: Jean Luis Vasques da Silva - Biblioteca - Presidente 2º Titular: Rejane Alves Biscaglia - SESMT/RH 3º Titular: Simião Gomes Soares - Coordenação do Campus - Limpeza 4º Titular: Cristiane Paz da Silva - Central Analítica 1º Suplente: Nelson de Freitas - Coordenação do Campus - Manutenção 2º Suplente: Cilene Loisa Assmann - Setor de Informática 3º Suplente: Jean Carlos Schefer - Biblioteca Já os representantes dos empregados são: 1º Titular: Douglas Groff - Coordenação do Campus - Projetos e Obras 2º Titular: Silvia Patrícia Godinho Arruda - Limpeza 3º Titular: Isabel Grunevald - Recursos Humanos 4º Titular: Iara Bonfante - Biblioteca 1º Suplente: Plínio Luiz Kroth - Central Analítica 2º Suplente: Andréa Carvalho Costa - GED - DO 3º Suplente: Rosangela Gloria da Silva - Ginásio

ENCONTRO DE CONTABILISTAS Nos dias 8 e 9 de novembro, Santa Cruz do Sul recebeu o Encontro Nacional das Entidades Representativas de Contabilistas (Enercon). O evento é uma reunião de representantes da área contábil de todo o país, que objetiva o intercâmbio de experiências, a análise de problemas e o fortalecimento das entidades. O Enercon é organizado pelo Centro de Estudos Contábeis da Unisc e pelo Sindicato dos Contadores e

Técnicos em Contabilidade de Santa Cruz do Sul (Sincotec). Paralelo ao evento também foi realizado o Encontro de Secretárias das Entidades de Contabilidade do Rio Grande do Sul, com a finalidade de promover a integração entre as colegas de profissão. A realização do Enercon é da Federação dos Contabilistas do Rio Grande do Sul (Federacon/RS), com patrocínio de Domínio Sistemas, CNPL e Bu$iness Assistido.

GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Profissionais da área de Enfermagem e comunidade em geral podem acompanhar, de 10 a 14 de dezembro, a temporada de defesas de trabalho de conclusão do curso de graduação em Enfermagem da Unisc. Ao todo são 42 trabalhos que estarão sendo apresentados, explorando temas diversos de estudos e pesquisas da área hospitalar e

de saúde coletiva. As apresentações estarão ocorrendo das 8h às 12h em salas do bloco 35. Para saber mais detalhes os interessados podem dirigir-se até o mural do Departamento, bloco 35, sala 3526, onde estará afixado o cronograma, ou acessar os emails gu.enfermeiro@ig.com.br e fabianebastos@viavale.com.br.

SISTEMAS E PROCESSOS INDUSTRIAIS Professores do Mestrado em Sistemas e Processos Industriais da Unisc participaram, de 7 a 9 de novembro, do 1º Encontro Nacional de Análise Matemática e Aplicações (Enama), no Rio de Janeiro. Os professores Geraldo Lopes Crossetti, do Departamento de Química e Física, e Rubén Edgardo Panta Pazos, do Departamento de Matemática, e a aluna de Matemática Camila Becker apresentaram o trabalho Aproximações quadráticas na otimização não linear na modelagem do processo de catalisação de polímeros. O evento contou ainda com minicursos e conferências nas áreas de análise funcional, análise númerica e equações.

Psicologia O trabalho Prevenção em saúde no Programa de Saúde da Família: vulnerabilidades sociais e negligência na infância e adolescência ganhou o troféu destaque no 19º Salão de Iniciação Científica da Ufrgs, no dia 26 de outubro. Trabalham no projeto as bolsistas do curso de Psicologia da Unisc Josiane Delazeri Hilgert, Bárbara Luciane Fischer e Gisele Dhein. A coordenação é das professoras Betina Hillesheim, Lílian Rodrigues da Cruz e Vera Somavilla.

Secretariado Foi realizada, de 19 a 22 de novembro, a 4ª Semana Acadêmica do Curso de Secretariado Executivo. O evento discutiu o tema Mudando para um novo cenário, com o apoio do Diretório Acadêmico e do Escritório Experimental do curso.


360º

Luciano Pereira

A Unisc recebeu, nos dias 26 e 27 de novembro, a visita do pesquisador e empresário espanhol Rafael Ponz, para discutir a viabilização de empreendimentos na região que vêm sendo discutidos ao longo dos dois últimos anos. Ele esteve no município com a pesquisadora argentina Liliana Gray, engenheira agrônoma e professora da Universidade de Salta. Uma das alternativas analisadas foi a do cultivo do kenaf, planta cultivada em diferentes continentes com múltiplos usos, dentre os quais a produção de fibras naturais com

Liliana Gray e Rafael Ponz estiveram na Unisc

uso na indústria. Pelas suas características, tende a se adequar às condições climáticas e ambientais da região e pode se constituir em mais uma alternativa econômica para a agricultura e para a indústria.

CAPACITAÇÃO AOS DOCENTES A coordenação de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (Proppg) e a coordenação de Extensão da Pró-Reitoria de Extensão e Relações Comunitárias (Proext) da Unisc ofereceram, nos dias 21 e 22 de novembro, uma capacitação aos docentes da Universidade direcionada à elaboração de projetos e de relatórios de pesquisa e de extensão. A atividade foi ministrada pelo consultor ad hoc e pesquisador

Os alunos do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental – Mestrado da Unisc participaram, de 21 a 23 de novembro, da 4ª Semana Paulista de P+L, Conferência Paulista de P+L e 1st International Workshop Advances in Cleaner Production, em São Paulo. No evento, realizado na Universidade Paulista (Unip), foi discutido o tema Aplicabilidade da metodologia de produção mais limpa para as empresas. Os alunos da Unisc apresentaram os trabalhos

do bairro, entre outras. O Unisc com a Comunidade/Bairro Bom Jesus busca estreitar ainda mais os laços entre a Universidade e as comunidades de Santa Cruz do Sul, especialmente aquelas mais vulnerabilizadas. Com isso, visa trabalhar a auto-estima, a autonomia, a participação, a emancipação, a organização, entre outras categorias, afim de que a população busque a garantia de seus direitos, superando a estigmatização e a exclusão atreladas ao bairro.

DIVERSIFICAÇÃO

Produtividade do CNPq, Henrique Bunselmeyer Ferreira. Na capacitação foi proporcionado aos professores um espaço de troca e discussão de métodos e técnicas para elaboração de projetos de pesquisa e de extensão. Também foi discutida a importância da redação científica formal para divulgação dos resultados de atividades de pesquisa e de extensão e também a importância de um preenchimento adequado do currículo Lattes.

MESTRADO EM LETRAS As mestrandas em Letras da Unisc Diane Blank Bencke, Greice Quéli Machado, Raquel Eloísa Eisenkraemer e Virginia Tartari Klein e as mestres em Letras Karen Santorum e Márcia Valéria da Silveira Silva participaram do 8° Congresso Internacional da International Society of Applied Psycholinguistics, realizado na PUC, em Porto Alegre, de 19 a 23 de novembro. Elas apresentaram comunicações na mesa-redonda Investigando a interface leitura e cognição, sob coordenação da professora Rosângela Gabriel.

CONTÁBEIS NA PRAÇA O curso de Ciências Contábeis da Unisc promoveu, no dia 17 de novembro, o evento Contábeis na Praça. A atividade foi realizada na praça Getúlio Vargas, das 9h às 13h. No local, professores e acadêmicos do curso da Unisc estiveram à disposição para dar informações e para ajudar na declaração de imposto de renda para isentos. Foram também disponibilizados computadores para efetuar a declaração pela internet. O evento ainda se repetiu no dia 24 de novembro, em Sobradinho.

5

TECNOLOGIA AMBIENTAL

UNISC COM A COMUNIDADE No dia 24 de novembro foi realizada mais uma edição do projeto Unisc com a Comunidade, no bairro Bom Jesus. As atividades foram realizadas no Ginásio Ocupacional do bairro. O projeto vem sendo desenvolvido desde 2004 por professores e alunos do curso de Serviço Social da Unisc. Neste ano foram promovidas ações como apresentação do Corpo de Danças da Universidade, feira comunitária, artesanato local, cortes de cabelo, apresentações artísticas de crianças e adultos

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Gerenciamento de Aspectos e Impactos Ambientais na fabricação e transporte de produtos químicos: Estudo de Caso, com Jonas Álvaro Kaercher, Sara Regina Allebrandt, Jorge André Ribas Moraes (Professor Orientador) e Ênio Leandro Machado (Professor), e Avaliação de Sustentabilidade de uma empresa através da Ferramenta G.A.I.A., com Dulce Lubenow Delavy, Maria Fernanda Preussler e Jorge André Ribas Moraes (Professor Orientador).

Políticas Públicas O Pró-Reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Luiz Augusto Costa a Campis, esteve participando, no dia 9 de novembro, do Seminário Regional de Políticas Públicas para Agricultura Familiar, Pesca e Economia Solidária, que ocorreu em Capão da Canoa. O evento teve o apoio da Prefeitura Municipal de Capão da Canoa/Secretaria da Cidadania, Trabalho e Ação Comunitária. O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (SEAP), vem implantando e coordenando importantes programas que promovem a agricultura familiar, a economia solidária e a atividade pesqueira em todo o Brasil. E esse seminário serviu para socializar esses programas, além de outros do Governo Federal.

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO No dia 17 de novembro, os alunos da Licenciatura em Computação da Unisc promoveram a atividade Computer's Settings Meeting - Make the right choice. Os acadêmicos ficaram das 11h às 14h na praça de alimentação do Shopping Santa Cruz explicando sobre configuração de computadores e de outros equipamentos. Os esclarecimentos desses

produtos podem servir para quem quer presentear ou também conhecer mais a respeito. De acordo com a professora Márcia Kniphoff, o tema foi escolhido para auxiliar a população a conhecer a configuração de computadores e de aparelhos que atraem a atenção das crianças e dos jovens para o Natal, como mp3, mp4, Ipod, entre outros.

METAMORFOSES JORNALÍSTICAS Depois do lançamento do livro Metamorfoses Jornalísticas: formas, processos e sistemas na 53ª Feira do Livro de Porto Alegre, os organizadores Ângela Felippi, Demétrio de Azeredo Soster e Fabiana Piccinin lançaram a obra também no 5º Encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPjor). O evento ocorreu em Aracaju, Sergipe, entre os dias 15 e 17 de novembro. O livro, publicado pela Editora da Unisc (Edunisc), também teve seu lançamento em Santa Cruz do Sul, no dia 4 de dezembro, na Livraria e Cafeteria Iluminura. A obra procura pensar o jornalismo na contemporaneidade. Ao longo da leitura são apontados caminhos para compreender as mudanças pelas quais passa a atividade, o campo jornalístico. Temas como o conhecimento, a midiatização, a temporalidade e as novas possibilidades do jornalismo são abordados e discutidos de uma forma consistente e, sobretudo, competente.

Espaço Aberto Apoio: Charrua Hotel Local: Centro de Convivência Dia 12 de dezembro - 12h15 às 13h Leonardo e Gilson, violão e voz Dia 26 de dezembro - 12h15 às 13h Murilo e Rogério, violão e voz Música Dia 16 de dezembro - 20h Orquestra Jovem Unisc Concerto Natalino Local: Catedral São João Batista Entrada Franca Dia 15 de dezembro - 20h Sarau com professores e alunos da Escola de Música da Unisc Local: Capela Hospital Santa Cruz Entrada franca Cursos Escola de Música da Unisc Cursos de violão, viola, violoncelo, violino, contrabaixo, trompete, trombone, flauta doce, flauta transversa e teoria e percepção musical. Programa Dançar Dança de salão, dança do ventre, dançar na terceira idade, escola de circo, ginástica e dança Inscrições: Secretaria de Pós-Graduação e Extensão, bloco 1. Informações: telefones (51) 37177346 ou 3717-7343, no site www.unisc.br ou pelo MSN centralinfo@unisc.br Capacitação Dias 11 e 13 de dezembro Desenvolvimento de Equipe Odontologia Local: Sala 107, bloco 1 Horário: 8h30 às 11h30/13h30 às 16h30 Capacitadora: Lisiane Stumpf Público-Alvo: gestores, funcionários técnico-administrativos e estagiários da Clínica de Odontologia Dias 11, 13 e 18 de dezembro Redação Técnica Local: Sala 102, bloco 1 Horário: 13h30 às 17h30 Capacitadora: Claudia Guerra Público-Alvo: funcionários técnico-administrativos e estagiários Cursos em Andamento: - Programa de Aperfeiçoamento de Motoristas - Fotografia Básica - Auto-estima e criatividade para uma equipe sintonizada


6

GERAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Convênio com a Universidade Tecnológica Nacional, da Argentina, possibilitará intercâmbios de alunos e professores A Unisc recebeu, de 21 a 23 de novembro, a visita de uma comitiva da Universidade Tecnológica Nacional (UTN), da Argentina. No dia 21, o reitor Vilmar Thomé e o professor argentino Hugo René Gorgone assinaram um convênio na área tecnológica que permitirá o intercâmbio de alunos e professores das duas instituições. No mesmo dia, Gorgone ministrou uma palestra com o tema Situação Política e Econômica da Argentina. No dia 22, a comitiva participou do encontro quinzenal do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional – Mestrado e Doutorado, onde Gorgone falou sobre o tema Políticas de Desenvolvimento Regional na Argentina. O dia 23 foi destinado para visitas a empresas. Entre as primeiras ações previstas no convênio, ficaram definidas a edição em língua espanhola do Dicionário de Termos do Desenvolvimento Regional, com a participação do Programa de

Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional – Mestrado e Doutorado da Unisc. Também foi acertada a cooperação docente na área da pós-graduação. Além disso, alunos da Unisc irão passar 12 dias de janeiro em San Rafael, Argentina, no Centro Tecnologico Los Reyunos. Em julho é a vez de os argentinos virem para a Unisc. “Serão atividades de mobilidade acadêmica, com a participação de 30 integrantes de cada universidade e com módulos temáticos nas duas instituições”, explica o assessor de assuntos internacionais e interinstitucionais da Universidade, Carlos Renê Ayres. Serão realizados, ainda, estágios curriculares na UTN e na Unisc, além de curso de língua portuguesa como língua estrangeira para alunos e professores da UTN e curso de língua espanhola como língua estrangeira para alunos e professores da Unisc. Gorgone, que representou o reitor da UTN, disse estar sur-

Fotos: Luciano Pereira

UNISC ASSINA CONVÊNIO COM A UTN

Thomé e Gorgone (4º da esquerda para a direita) assinaram o convênio na presença de pró-reitores e de professores da Unisc e da UTN

preso com o trabalho feito pela Universidade. “Não conhecíamos esse modelo comunitário e estamos maravilhados com a estrutura da Unisc e com os projetos desenvolvidos por essa Instituição”, elogiou.

A Universidade Tecnológica Nacional É uma instituição federal dividida em 24 faculdades regionais e cinco unidades acadêmicas espalhadas pelo território argentino. A comitiva que visitará a Unisc é da Faculdade Regional de San Rafael, província de Mendoza. Lá são oferecidos oito cursos na área tecnológica, em especial engenharias, nos níveis de graduação, pós-graduação e técnicos.

Historiadores canadenses visitam a Universidade

Unisc no Paiung

Pesquisadores ministraram palestras e estreitaram relações com a Unisc Os historiadores Camil Girard e Mathieu d’Avignon, do Centro de Pesquisa em História da Universidade do Québec em Chicoutimi (UQAC), estiveram na Unisc em meados de novembro para proferir duas palestras. A visita ocorreu dentro do quadro de suas atividades de intercâmbio internacional com o pesquisador da Unisc Sílvio Marcus de Souza Correa. As palestras ministradas pelos historiadores canadenses foram sobre as alianças interculturais na Nova França no século XVII e sobre a gestão territorial de áreas indígenas no Québec. A promoção foi do Departamento de História e Geografia e do Programa de Pós- Graduação em Desenvolvimento Regional - Mestrado e Doutorado (PPGDR) da Unisc. O público- alvo foi de estudantes da área de ciências humanas e do PPGDR. Mathieu d’Avignon e Camil Girard vieram visitar a Unisc e ou-

tras universidades gaúchas a convite do professor Correa, com quem os historiadores canadenses atuam conjuntamente numa pesquisa histórica de perspectiva comparada desde 2005. O professor da Unisc esclarece que uma análise transversal das similitudes e das idiossincrasias da Nova França, da França Antártica e da França Equinocial oferece vantagens em termos epistemológicos para balizar um diálogo interamericano sobre a formação das sociedades coloniais tanto no Canadá quanto no Brasil. Nessa perspectiva, as alianças interculturais têm um lugar de destaque, pois elas geram histórias que podem ocorrer paralelamente ou se entrecruzar. Para o professor da Unisc, trata-se mais de fazer histórias conectadas (connected histories) ou entrelaçadas (entangled histories), em que as relações interculturais en-

O pesquisador da Unisc Sílvio Marcus de Souza Correa, ao centro, foi o responsável pela vinda dos canadenses

tre autóctones e alóctones no Novo Mundo ganham novos sentidos e representações quando superadas as limitações das viseiras de toda a história nacional. Durante a visita, as estudantes de graduação Carine Graziela Back (bolsista BIC/Fapergs), Joana Carolina Schossler (bolsista PIBIC/CNPq) e Tássia Cristina Meinhardt (bolsista PUIC/Unisc) apresentaram resultados parciais de suas pesquisas sobre as alianças interculturais no Brasil colonial. Também o acadêmico do PPGDR, Carlos Gabriel da Costa

(bolsista Capes), apresentou seu projeto de pesquisa aos historiadores canadenses, que elogiaram a qualidade dos trabalhos. Também foram discutidos alguns detalhes do projeto do livro, sob a organização de Correa (Unisc) e Camil Girard (UQAC), sobre alianças interculturais no Novo Mundo, com previsão de publicação para o próximo ano. O livro contará com a participação de outros colegas brasileiros e canadenses, como os historiadores John Monteiro (Unicamp) e Denys Delâge (Université Laval).

No dia 21 de novembro, em Lajeado, a Unisc foi eleita coordenadora do Programa de Avaliação Institucional das Universidades do Comung (Paiung). O Comung é o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas, composto por 12 instituições. Até este ano, a Universidade de Passo Fundo (UPF) coordenava os trabalhos do grupo. A Assessora de Avaliação da Unisc, Ana Karin Nunes, será a responsável pela coordenação do Programa pelos próximos dois anos. Como desafios para os próximos dois anos, ela destaca a realização de encontros temáticos a respeito das experiências das Instituições de Ensino Superior com o Enade, com a avaliação de cursos, avaliação institucional externa, avaliação docente e avaliação do ensino, da pesquisa, da extensão, entre outros. Também pretende criar um grupo de pesquisa de avaliação que estude e publique as experiências do Paiung, além de buscar uma maior participação junto ao Inep e à Conaes na discussão das diretrizes nacionais de avaliação.


ENTREViSTA Com relação à tecnologia, o Brasil não fica devendo nada. Com relação à lei, também não. Mas há uma deficiência em higiene dentro dos hospitais e não há educação suficiente para que toda a tecnologia seja utilizada

YASKARA FERREIRA A Unisc recebeu no final do mês de novembro os professores Klaus Küemmerer e Juergen Steck, da AlbertLudwigs-Universität Freiburg, e o engenheiro Markus Herrel, da Ortenau Klinikum, de Offburg, Alemanha. Eles visitaram os projetos desenvolvidos pelo Mestrado em Tecnologia Ambiental e pelo Pólo de Modernização Tecnológica. Também conheceram as potencialidades da infraestrutura da Unisc para novas pesquisas na área. A visita foi resultado da viagem à Alemanha realizada pelo reitor em outubro deste ano. Os professores também participaram de uma mesaredonda sobre o tema Tecnologia Ambiental nos Serviços de Saúde. A seguir, algumas opiniões dos pesquisadores sobre o assunto. Jornal da Unisc – No mundo - de forma geral - ainda existem muitos problemas de segurança sanitária ou a tecnologia disponível já é suficiente para neutralizar as conseqüências dos resíduos de saúde? Klaus – A pergunta, de uma forma geral, pode ser respondida da seguinte maneira: cada caso é um caso. Mas a melhor solução é sempre começar na fonte, no local onde está sendo gerado o problema, com a intenção de evitá-lo. Posteriormente, se não é possível fazer isso, entram os processos tecnológicos para reduzir ou para eliminar a conseqüência dessa atividade, seja na parte de tratamento de efluentes, na parte de resíduos ou na parte de higiene. Na verdade, não há uma resposta geral para essa pergunta. Podemos pegar como exemplo os efluentes hospitalares: muitas vezes antes

7

Foto: Yaskara Ferreira

{ {

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Markus Herrel, da Ortenau Klinikum, de Offburg

HIGIENE E MEIO AMBIENTE EM FOCO de o paciente ir ao hospital ele já está eliminando, por exemplo, vírus e bactérias por meio de suas necessidades fisiológicas. Então, quando ele vai ao hospital é este o responsável por esse efluente. Também existem outros problemas: se o efluente é tratado com toda a tecnologia que existe, eliminando as bactérias que estão presentes, mas o descarte ocorre dentro dos rios, o que acontece? Essa água entra em contato novamente com as bactérias, contaminam animais ou pessoas e contaminam a água novamente. O negócio é controlar o nível de bactérias que se encontram nesses efluentes. JU – Que aspectos podem ser melhorados na área de tecno-

Não adianta ter tecnologia avançada se o profissional não lavar as mãos antes do procedimento

uma educação ambiental e sim uma educação sobre higiene. Por exemplo, não adianta dizer que eu preciso cada vez mais de higiene e de limpeza; temos que saber qual o nível de higiene que um local deve ter. Não adianta nada começar a limpar o chão, eliminar as bactérias e depois as pessoas pisarem com sapatos e infectarem tudo novamente. Em determinados lugares dos hospitais, os pacientes não vão ser tratados com o estômago aberto, por exemplo. É preciso ter consciência da necessidade de cada local. Markus – Logicamente, a tecnologia aqui no Brasil é um pouco diferente da européia. Mas em uma operação, por exemplo, muitas vezes não adianta ter a tecnologia mais avançada se o profissional que vai fazer a operação não lavar as mãos antes do procedimento. JU – O tema meio ambiente está em evidência nos últimos anos. O senhor acredita que isso é passageiro ou veio para ficar? Juergen – O tema meio ambiente não é um tema da moda, é um tema que veio para ficar e vai ficar pior daqui para a frente em relação ao conhecimento que nós vamos ter a respeito disso. Por exemplo, nós já começamos a viver uma guerra por recursos naturais, como o petróleo. Hoje em dia já estamos pagando 100 dólares o barril. Estamos chegando a um ponto em que a produção e o consumo de petróleo estão se aproximando. Então podemos imaginar o que vai acontecer quando o consumo ultrapassar a produção. Não vai ser simplesmente uma guerra por petróleo, mas uma guerra por recursos naturais, onde entra a educação ambiental. Quando chegarmos a esse ponto, a educação

{ { logia ambiental nos hospitais brasileiros em relação à Europa? Markus – Com relação à tecnologia, o Brasil não fica devendo nada. Com relação à lei, também não. Mas há uma deficiência em higiene dentro dos hospitais e não há educação suficiente para que toda a tecnologia seja utilizada. Não é tanto a lei que vai mudar a situação, mas, sim, a atitude das pessoas e a educação ambiental. Klaus – Não é tanto também

Instituições firmam convênio Durante a visita dos professores alemães ocorreu ainda uma reunião para prospectar ações do convênio que deve ser firmado entre a Albert-LudwigsUniversität Freiburg e a Unisc. Conforme o reitor, professor Vilmar Thomé, “a Universidade está formatando uma minuta de convênio de cooperação que vai proporcionar o intercâmbio de estudantes, professores e parcerias em projetos de pesquisa”. A pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Liane Mählmann Kipper, destacou a afinidade entre a pesquisa desenvolvida na Unisc com as atividades da Universidade de Freiburg. “Esta é uma das cinco melhores universidades alemãs, com a qual vamos estreitar laços,

beneficiando as universidades e a comunidade em termos de construção e produção de conhecimento”, afirma. Para a gestora do Pólo de Modernização Tecnológica do Vale do Rio Pardo, professora Liliane Marquardt, “essas oportunidades de intercâmbio e de relações internacionais são muito importantes, pois qualificam o ensino, a pesquisa e a extensão, por meio do desenvolvimento de novos conhecimentos”. Já o coordenador do Mestrado em Tecnologia Ambiental, professor Diosnel Rodrigues Lopez, frisou que “abriram-se possibilidades de parcerias nas áreas de tratamento de efluentes, gestão ambiental e tecnologias limpas, todas relacionadas aos hospitais”.

ambiental e o tema meio ambiente vão ficar cada vez mais fortes porque as pessoas com conhecimento podem decidir de forma mais correta sobre a utilização dos recursos existentes. Não é simplesmente nessa área o problema, a

água também já é alvo de disputas e promete ser um grande problema ambiental futuro. Tradução: Prof. Diosnel Antonio Rodrigues Lopez – Coordenador do Mestrado em Tecnologia Ambiental


8

CENTRAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

JORNAL DA

i

JORNAL DA

i

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

9

TRABALHO RECONHECIDO Trabalhos desenvolvidos pelos professores da Unisc são reconhecidos no Brasil e no exterior LUCIANO PEREIRA Um grande número de professores tem se dedicado, a cada semestre, a transformar a Universidade de Santa Cruz do Sul em referência no ensino superior brasileiro. A cada avaliação do MEC, seja institucional ou de reconhecimento de curso, a qualidade do corpo docente da Unisc é validada e comprovada. A Instituição chega ao final de 2007 com 528 professores, sendo mais de 85% mestres ou doutores. De fato, a qualificação docente é a maior exigência dos estudantes que ingressam no ensino superior, segundo dados do próprio Núcleo de Pesquisa Social da Unisc (Nupes). E não poderia ser diferente. Por isso, desde a década de 80 a Instituição coloca em prática o seu Programa de Capacitação Docente, que concede bolsas de afastamento e apoio para a realização de cursos de mestrado e doutorado em universidades do país e do exterior. “A qualificação contínua de nossos professores é o resultado de uma política institucional de longo prazo, focada na qualificação docente e no estabelecimento das melhores condições de infraestrutura para o desenvolvimento de todos os cursos e atividades”, avalia o reitor da Unisc, Vilmar Thomé. “Deve-se destacar, também, o grande investimento que nossa Universidade faz em horasatividade dedicadas à pesquisa”, conclui. Outra preocupação da Instituição é com o desenvolvimento de atividades de pesquisa e de extensão, que se institucionalizaram em 1984 e tiveram grande impulso a partir de 1993, com o reconhecimento da Universidade. Em 1997, houve um incremento à pesquisa com a criação do Fundo de Apoio à Pesquisa (FAP). Em 1999, foram criados o Programa de Apoio à Implantação de Grupos de Pesquisa (Progrupe) e o Programa de Apoio aos Projetos e Programas de Extensão (Papeds), além da instalação de um Comitê Assessor Externo para avaliação de projetos de pesquisa e extensão e de programas de extensão.

Resultados A produção científica e cultural do corpo docente da Unisc foi sempre incentivada pela publicação de artigos e resultados das pesquisas em livros e revistas especializadas, editados pela Instituição por meio da Editora da Unisc (Edunisc). “A qualidade de nossa Editora, respaldada por uma Comissão Editorial que opina embasada em pareceres independentes, tem sido fundamental para difundir o conhecimento gerado dentro da Universidade”, ressalta Thomé. Somente em 2007 foram 16 publicações, envolvendo 50 professores da Instituição. A qualificação docente da Unisc também pode ser medida pela representatividade dos projetos de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos na Instituição.

Trabalhos realizados por alunos, sob a orientação de professores da Unisc, têm assumido posições de destaque em seminários, congressos, simpósios, encontros, entre outros eventos, no Brasil e no exterior. Na região, são dezenas de projetos de extensão sendo desenvolvidos junto à comunidade, sob a coordenação de professores. “A história de apoio à qualificação docente contribuiu significativamente para o alto índice de titulação na Unisc, que é um índice excelente para uma universidade comunitária”, reforça a pró-reitora de Graduação Carmen Lúcia de Lima Helfer. “E tão importante quanto a titulação é o desempenho pedagógico do professor da Unisc na formação do aluno”, conclui.

O trabalho desenvolvido pelos professores da Unisc em projetos de ensino, pesquisa e extensão, assim como suas teses e dissertações, tem sido constantemente reconhecido no cenário acadêmico e científico, tanto no Brasil como no exterior. Um exemplo é o da professora Silvia Coutinho Areosa, do Departamento de Psicologia, que em novembro apresentou em Lisboa, Portugal, uma conferência no 1º

Congresso Internacional de Gerontologia. Silvia está desde março na Espanha, onde faz o estágio do seu doutorado no Departamento de Psicologia Evolutiva e da Educação, na Universidade de Barcelona. A tese desenvolvida pela professora é sobre o idoso e as relações familiares. Silvia, que em dezembro está retornando para o Brasil, é professora de Psicologia Social na Unisc e foi liberada pela Instituição para a

Tese de professora é a melhor do Brasil 62,88%

Docentes da Unisc Obs.: Dados relativos ao mês de dezembro de 2007.

23,30% 9,09% 1,7% doutores

mestres

doutorandos

2,46%

0,57%

A professora Betina Hillesheim, do Departamento de Psicologia, teve seu trabalho de doutorado premiado no dia 3 de novembro. Entre a literatura e o infantil: uma infância foi escolhida como a melhor tese de doutorado em Psicologia no 1º Concurso da Associação Brasileira de Psicologia Social (Abrapso). O trabalho, que discute as

articulações entre a literatura infantil contemporânea e a infância, recebeu como prêmio a publicação pela editora da Abrapso Sul. A divulgação do resultado ocorreu no encerramento do 14º Encontro Nacional da Abrapso, no Rio de Janeiro. A tese foi defendida na PUCRS, em dezembro de 2006, sob a orientação da professora Neuza Maria de Fátima Guareschi.

realização do doutorado na Espanha. Lá é orientada pela psicóloga Concha Menendez Montañes. O 1º Congresso Internacional de Gerontologia ocorreu na Escola Superior de Educação João de Deus. O título da conferência apresentada por Silvia é O idoso como mantenedor da família: uma faceta do envelhecimento populacional no Brasil. Confira outros trabalhos premiados ou que foram destaque recentemente.

Melhor artigo de informática A professora Tatiana Gadelha Serra dos Santos, do Departamento de Informática da Unisc, recebeu o prêmio de melhor artigo no 8º Workshop em Sistemas Computacionais de Alto Desempenho (WSCAD), realizado em Gramado entre os dias 24 e 27 de outubro. O título do artigo é RSTm: Reusando Especulativamente Acessos à Memória.

O artigo trata, principalmente, do aprimoramento de um mecanismo para melhorar o desempenho em micro-processadores superescalares, usados em quase todas as linhas de PCs disponíveis no mercado, inclusive nos processadores da Intel e da AMD. O WSCAD é o principal evento da área no país, ocorrendo em conjunto com o SBAC-PAD,

classificado pela Capes com qualis internacional A. “A pesquisa tem muito a ver com a minha tese de doutorado e foi realizada como trabalho de mestrado de um aluno da Ufrgs”, explica Tatiana. “O trabalho conta também com a participação de dois colegas professores da UCPel e da Ufrgs”, acrescenta.

mestrandos especialistas graduados

Qual o perfil de nossos professores? Segundo dados do Setor de Recursos Humanos, a Instituição encerrou o ano de 2007 com 571 professores, somando-se ainda o Centro de Educação Profissional (Cepro) e a Escola Educar-se. A grande maioria ainda é de Santa Cruz do Sul: 347. Dos 224 ‘forasteiros’, 106 são de Porto Alegre e 30 de Santa Maria. O restante fica dividido entre dezenas de outras cidades, inclusive do exterior. Em relação à faixa etária, pode-se constatar que o corpo docente da Unisc é jovem, com

54 professores com menos de 30 anos de idade. De 31 a 40 anos são 203, mesmo número da faixa etária que vai dos 41 aos 50 anos. Acima dessa idade são 111 professores. Como em quase todas as áreas da Instituição, as mulheres são maioria: 297. O número de homens é 274. Mas o grande diferencial da Unisc é a titulação de seu corpo docente. São 123 doutores (23,3%), 332 mestres (62,88%) e nove doutorandos (1,7%).

Professor se destaca em Medicina de Família O professor Luciano Nunes Duro, do curso de Medicina da Unisc, foi premiado em 1º lugar no 2º Congresso Gaúcho de Medicina de Família e Comunidade e obteve Menção Honrosa no Epiprêmio 2007, promovido pelo Ministério da Saúde, na categoria Dissertação de Mestrado. A Menção Honrosa foi entregue durante a 7ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), em Brasília, entre os dias 21 e 23 de no-

vembro. A dissertação premiada foi defendida no mestrado em epidemiologia, em novembro de 2006. Basicamente, o trabalho avaliou a adequação da solicitação dos exames de colesterol, e suas frações, em uma amostra representativa da população de Pelotas, de acordo com algumas variáveis. A que se refere aos prêmios trata de comparar a adequação entre o Sistema Público e o privado/ convênios. “Era perguntado às pessoas

se, nos três anos anteriores à pesquisa, algum médico solicitou exames de colesterol para elas”, explica o professor. “Depois eu as separava em grupos com riscos de doenças do coração e analisava se as solicitações ou nãosolicitações foram adequadas”, acrescenta. Como resultado, Luciano concluiu que pelo SUS pedem-se menos os exames, mas, quando são feitos, há menos erros, se comparados aos particulares ou conveniados.


8

CENTRAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

JORNAL DA

i

JORNAL DA

i

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

9

TRABALHO RECONHECIDO Trabalhos desenvolvidos pelos professores da Unisc são reconhecidos no Brasil e no exterior LUCIANO PEREIRA Um grande número de professores tem se dedicado, a cada semestre, a transformar a Universidade de Santa Cruz do Sul em referência no ensino superior brasileiro. A cada avaliação do MEC, seja institucional ou de reconhecimento de curso, a qualidade do corpo docente da Unisc é validada e comprovada. A Instituição chega ao final de 2007 com 528 professores, sendo mais de 85% mestres ou doutores. De fato, a qualificação docente é a maior exigência dos estudantes que ingressam no ensino superior, segundo dados do próprio Núcleo de Pesquisa Social da Unisc (Nupes). E não poderia ser diferente. Por isso, desde a década de 80 a Instituição coloca em prática o seu Programa de Capacitação Docente, que concede bolsas de afastamento e apoio para a realização de cursos de mestrado e doutorado em universidades do país e do exterior. “A qualificação contínua de nossos professores é o resultado de uma política institucional de longo prazo, focada na qualificação docente e no estabelecimento das melhores condições de infraestrutura para o desenvolvimento de todos os cursos e atividades”, avalia o reitor da Unisc, Vilmar Thomé. “Deve-se destacar, também, o grande investimento que nossa Universidade faz em horasatividade dedicadas à pesquisa”, conclui. Outra preocupação da Instituição é com o desenvolvimento de atividades de pesquisa e de extensão, que se institucionalizaram em 1984 e tiveram grande impulso a partir de 1993, com o reconhecimento da Universidade. Em 1997, houve um incremento à pesquisa com a criação do Fundo de Apoio à Pesquisa (FAP). Em 1999, foram criados o Programa de Apoio à Implantação de Grupos de Pesquisa (Progrupe) e o Programa de Apoio aos Projetos e Programas de Extensão (Papeds), além da instalação de um Comitê Assessor Externo para avaliação de projetos de pesquisa e extensão e de programas de extensão.

Resultados A produção científica e cultural do corpo docente da Unisc foi sempre incentivada pela publicação de artigos e resultados das pesquisas em livros e revistas especializadas, editados pela Instituição por meio da Editora da Unisc (Edunisc). “A qualidade de nossa Editora, respaldada por uma Comissão Editorial que opina embasada em pareceres independentes, tem sido fundamental para difundir o conhecimento gerado dentro da Universidade”, ressalta Thomé. Somente em 2007 foram 16 publicações, envolvendo 50 professores da Instituição. A qualificação docente da Unisc também pode ser medida pela representatividade dos projetos de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos na Instituição.

Trabalhos realizados por alunos, sob a orientação de professores da Unisc, têm assumido posições de destaque em seminários, congressos, simpósios, encontros, entre outros eventos, no Brasil e no exterior. Na região, são dezenas de projetos de extensão sendo desenvolvidos junto à comunidade, sob a coordenação de professores. “A história de apoio à qualificação docente contribuiu significativamente para o alto índice de titulação na Unisc, que é um índice excelente para uma universidade comunitária”, reforça a pró-reitora de Graduação Carmen Lúcia de Lima Helfer. “E tão importante quanto a titulação é o desempenho pedagógico do professor da Unisc na formação do aluno”, conclui.

O trabalho desenvolvido pelos professores da Unisc em projetos de ensino, pesquisa e extensão, assim como suas teses e dissertações, tem sido constantemente reconhecido no cenário acadêmico e científico, tanto no Brasil como no exterior. Um exemplo é o da professora Silvia Coutinho Areosa, do Departamento de Psicologia, que em novembro apresentou em Lisboa, Portugal, uma conferência no 1º

Congresso Internacional de Gerontologia. Silvia está desde março na Espanha, onde faz o estágio do seu doutorado no Departamento de Psicologia Evolutiva e da Educação, na Universidade de Barcelona. A tese desenvolvida pela professora é sobre o idoso e as relações familiares. Silvia, que em dezembro está retornando para o Brasil, é professora de Psicologia Social na Unisc e foi liberada pela Instituição para a

Tese de professora é a melhor do Brasil 62,88%

Docentes da Unisc Obs.: Dados relativos ao mês de dezembro de 2007.

23,30% 9,09% 1,7% doutores

mestres

doutorandos

2,46%

0,57%

A professora Betina Hillesheim, do Departamento de Psicologia, teve seu trabalho de doutorado premiado no dia 3 de novembro. Entre a literatura e o infantil: uma infância foi escolhida como a melhor tese de doutorado em Psicologia no 1º Concurso da Associação Brasileira de Psicologia Social (Abrapso). O trabalho, que discute as

articulações entre a literatura infantil contemporânea e a infância, recebeu como prêmio a publicação pela editora da Abrapso Sul. A divulgação do resultado ocorreu no encerramento do 14º Encontro Nacional da Abrapso, no Rio de Janeiro. A tese foi defendida na PUCRS, em dezembro de 2006, sob a orientação da professora Neuza Maria de Fátima Guareschi.

realização do doutorado na Espanha. Lá é orientada pela psicóloga Concha Menendez Montañes. O 1º Congresso Internacional de Gerontologia ocorreu na Escola Superior de Educação João de Deus. O título da conferência apresentada por Silvia é O idoso como mantenedor da família: uma faceta do envelhecimento populacional no Brasil. Confira outros trabalhos premiados ou que foram destaque recentemente.

Melhor artigo de informática A professora Tatiana Gadelha Serra dos Santos, do Departamento de Informática da Unisc, recebeu o prêmio de melhor artigo no 8º Workshop em Sistemas Computacionais de Alto Desempenho (WSCAD), realizado em Gramado entre os dias 24 e 27 de outubro. O título do artigo é RSTm: Reusando Especulativamente Acessos à Memória.

O artigo trata, principalmente, do aprimoramento de um mecanismo para melhorar o desempenho em micro-processadores superescalares, usados em quase todas as linhas de PCs disponíveis no mercado, inclusive nos processadores da Intel e da AMD. O WSCAD é o principal evento da área no país, ocorrendo em conjunto com o SBAC-PAD,

classificado pela Capes com qualis internacional A. “A pesquisa tem muito a ver com a minha tese de doutorado e foi realizada como trabalho de mestrado de um aluno da Ufrgs”, explica Tatiana. “O trabalho conta também com a participação de dois colegas professores da UCPel e da Ufrgs”, acrescenta.

mestrandos especialistas graduados

Qual o perfil de nossos professores? Segundo dados do Setor de Recursos Humanos, a Instituição encerrou o ano de 2007 com 571 professores, somando-se ainda o Centro de Educação Profissional (Cepro) e a Escola Educar-se. A grande maioria ainda é de Santa Cruz do Sul: 347. Dos 224 ‘forasteiros’, 106 são de Porto Alegre e 30 de Santa Maria. O restante fica dividido entre dezenas de outras cidades, inclusive do exterior. Em relação à faixa etária, pode-se constatar que o corpo docente da Unisc é jovem, com

54 professores com menos de 30 anos de idade. De 31 a 40 anos são 203, mesmo número da faixa etária que vai dos 41 aos 50 anos. Acima dessa idade são 111 professores. Como em quase todas as áreas da Instituição, as mulheres são maioria: 297. O número de homens é 274. Mas o grande diferencial da Unisc é a titulação de seu corpo docente. São 123 doutores (23,3%), 332 mestres (62,88%) e nove doutorandos (1,7%).

Professor se destaca em Medicina de Família O professor Luciano Nunes Duro, do curso de Medicina da Unisc, foi premiado em 1º lugar no 2º Congresso Gaúcho de Medicina de Família e Comunidade e obteve Menção Honrosa no Epiprêmio 2007, promovido pelo Ministério da Saúde, na categoria Dissertação de Mestrado. A Menção Honrosa foi entregue durante a 7ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), em Brasília, entre os dias 21 e 23 de no-

vembro. A dissertação premiada foi defendida no mestrado em epidemiologia, em novembro de 2006. Basicamente, o trabalho avaliou a adequação da solicitação dos exames de colesterol, e suas frações, em uma amostra representativa da população de Pelotas, de acordo com algumas variáveis. A que se refere aos prêmios trata de comparar a adequação entre o Sistema Público e o privado/ convênios. “Era perguntado às pessoas

se, nos três anos anteriores à pesquisa, algum médico solicitou exames de colesterol para elas”, explica o professor. “Depois eu as separava em grupos com riscos de doenças do coração e analisava se as solicitações ou nãosolicitações foram adequadas”, acrescenta. Como resultado, Luciano concluiu que pelo SUS pedem-se menos os exames, mas, quando são feitos, há menos erros, se comparados aos particulares ou conveniados.


10

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

EXTENSÃO/PESQUiSA

Universidade cria Núcleo de Empreendedorismo e consolida Incubadora Tecnológica Na maioria dos casos, ter espírito empreendedor ajuda, mas não basta quando se deseja abrir um negócio. É preciso ter conhecimento dos trâmites, da burocracia e, fundamentalmente, saber planejar. Nessas horas, o apoio técnico e prático é fundamental. Pensando nisso, a Unisc criou, em 2005, a sua Incubadora Tecnológica (Itunisc). O objetivo é apoiar a formação e a consolidação de micro e pequenas empresas tecnologicamente inovadoras, em demandas de interesse da região, promovendo o desenvolvimento, o aumento da renda e criando novas oportunidades de trabalho. Hoje já são quatro empresas incubadas e uma graduada em Santa Cruz do Sul e uma incubada em Vera Cruz na área de tecnologia da informação. Em Venâncio Aires, a Itunisc possui quatro empresas pré-incubadas na área de engenharia, que no dia 27 de novembro passaram pela Banca de Avaliação de Propostas para a incubação. “O interessante do processo de incubação é que ele desenvolve e difunde o empreendedorismo nos alunos, professores e na comunidade acadêmica em geral”, avalia a pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da Unisc, Liane Mählmann Kipper. “ Isso faz com que haja mais proximidade entre aluno e professor, unindo teoria e prática, principalmente quando o aluno necessita de assessoria do

professor da Universidade”. Empreendedorismo Além da Itunisc, a Universidade criou em 2007 o Núcleo de Empreendedorismo, vinculado ao Programa Universidade-Empresa. A intenção inicial do núcleo é promover a prestação de serviços de interesse das empresas instaladas e/ou associadas à Itunisc e, futuramente, ao Parque Tecnológico Regional (PTR), além de implementar a cultura empreendedora na comunidade acadêmica e regional por meio de ações mobilizadoras. “Também pretendemos, com o Núcleo de Empreendedorismo, articular ações por meio de cursos e assessorias individualizadas junto aos usuários da Itunisc e do Parque e promover cursos, treinamentos e palestras sobre o tema”, complementa o pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Luiz Augusto Costa a Campis. O pró-reitor também destaca que o Núcleo promoverá, em 2008, o 1º Concurso de Plano de Negócios, envolvendo toda a comunidade acadêmica da Unisc. “Queremos construir uma cultura empreendedora na comunidade acadêmica e regional, tendo em vista que o desenvolvimento econômico está diretamente relacionado ao grau de empreendedorismo que uma comunidade apresenta”, analisa Campis.

Graduação empreendedora O Núcleo de Empreendedorismo da Unisc conta com o trabalho de um grupo de professores dos cursos de Ciências Contábeis, de Administração, de Ciências Econômicas, de Direito, de Comunicação, de Engenharia e de Informática. Os três primeiros ainda oferecem disciplinas sobre empreendedorismo para seus alunos da graduação. “O curso de Administração, como um todo, já é voltado ao empreendedorismo por natureza”, frisa o coordenador Dorivaldo Brites de Oliveira. O curso de Ciências Econômicas também incluiu em sua matriz curricular disciplinas voltadas à elaboração e viabilização de projetos. “Os trabalhos realizados pelos alunos em empresas da região originam propostas viáveis, que podem ser colocadas em prática, e muitas delas são aplicadas”, ex-

Luciano Pereira

Unisc incentiva o empreendedorismo

plica o chefe de Departamento Silvio Cezar Arend. No curso de Ciências Contábeis, a disciplina de Empreendedorismo também é oferecida aos alunos da graduação. “Incluímos porque é uma opção a mais para os profissionais formados na Unisc”, diz o coordenador do curso, Irineu Afonso Frey. “Atualmente não basta formar empregados, é preciso estimular o empreendedorismo nos alunos, formar um multiprofissional que, no futuro, poderá ainda gerar mais empregos”, conclui o professor. A Unisc tem ainda a sua Empresa Júnior (UniJr), de caráter multidisciplinar, formada por estudantes de graduação e que é orientada e coordenada por professores da Instituição. O contato com a UniJr pode ser obtido pelo telefone (51) 3717-7631.

Tópicos As empresas incubadas Idealogic Software, Tekann Tecnologia e a Agência Web, graduada pela Itunisc, unidade de Santa Cruz do Sul, estão participando do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP) via Setorial de Software. Na análise e na avaliação do Programa, a Idealogic Software teve pontuação 143,9, a Tekann obteve 116 e a Agência Web, 141,50 pontos, sendo que o mínimo exigido é 100. 

A empresa Tecniagro, incubada na Unidade de Vera Cruz e que trabalha com um software de rastreabilidade bovina, unindo tecnologia de informação ao agronegócio, foi selecionada pelo Sebrae no edital de prospecção de mercados. A empresa está recebendo consultoria para credenciamento junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para se tornar uma certificadora da rastreabilidade, habilitando-a para busca de mercado no Brasil. 

Empresas da Itunisc são orientadas por professores do Núcleo de Empreendedorismo da Unisc

Itunisc apresenta produtos A empresa Idealogic Software, incubada pela Incubadora Tecnológica da Unisc, participou no dia 20 de novembro de um café da manhã com potenciais clientes de Porto Alegre. O objetivo foi o lançamento oficial do Saxes, software de integração e conversão de dados, produto da Idealogic. O evento contou com a presença de diversas empresas do setor de

informática da região metropolitana. A Magoweb, outra empresa desenvolvida na Itunisc, já tem cinco franqueados operando em três estados brasileiros - Rio Grande do Sul, Minas Gerais e São Paulo - e mais dezenas de interessados. Ainda em novembro a Magoweb participou da segunda maior feira de franchising do Brasil, em Curitiba.

A Incubadora Tecnológica Na Incubadora Tecnológica da Unisc, as empresas recebem assistência para desenvolver os seus produtos ou serviços inovadores durante o período de incubação. Nos primeiros seis meses, elas fazem planos de negócios para, após, passarem para a incubação. Para um empreendimento ser incubado são necessários prérequisitos. O principal é que o processo, produto ou serviço desenvolvido seja inovador. Possibilidades de mercado, grau de impacto do produto, viabilidade técnica e econômica também são considerados. As empresas podem permanecer na incubadora por dois anos, com possibilidade de prorrogação do período. Mais informações pelo telefone (51) 3717-7674 ou pelo e-mail incubadora@unisc.br.

Nitt e Pólo de Modernização O Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia da Unisc (Nitt) e o Pólo de Modernização Tecnológica do Vale do Rio Pardo (PMT/VRP) também incentivam o empreendedorismo na pesquisa. Desde 2006, o Nitt vem promovendo a inovação tecnológica resultante de novos produtos e processos, com o objetivo de serem transferidos e aplicados à sociedade e ao setor produtivo. Em função desse trabalho, a primeira patente do Nitt já está disponível para comercialização e utilização: é o Agar Unisc, um meio para o cultivo de bactérias criado para ser utilizado em laboratórios de análi-

ses clínicas, podendo também ser usado em análises de águas e de alimentos. O PMT/VRP foi criado em 1993, em parceria entre a Unisc, o Corede/VRP e a Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado. Por meio de projetos e serviços oferecidos, o Pólo contribui para o desenvolvimento econômico e social do Vale do Rio Pardo atuando nas áreas de alimentos, meio ambiente, materiais e tecnologia da informação. Entre outras responsabilidades, o PMT/VRP auxilia no encaminhamento e no desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão, assessoria e consultoria.

A Idealogic Software, a Tekann e a Agência Web, empresas responsáveis pelo projeto Golden Platz, aprovado com recurso externo pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), visitaram a empresa de tecnologia Superwaba, no Rio de Janeiro. O objetivo foi demonstrar a versão inicial do software desenvolvido pelo projeto. "O resultado foi altamente positivo, dando vistas a ações conjuntas entre as duas empresas", avalia o coordenador do projeto, Eduardo Kroth. "Para breve temos previsto a divulgação do projeto entre empresas da região", destaca a coordenadora da Itunisc, Luciane Hentschke. 

Quatro empresas de Venâncio Aires finalizaram a fase de pré-incubação na Itunisc e passaram pela Banca de Avaliação de Propostas para a incubação, no dia 27 de novembro. As empresas Vetor Multimáquinas Ltda., VA Curvos, Metalúrgica Schuster e Termav Sistemas Térmicos finalizaram o plano de negócios auxiliadas por professores integrantes do Núcleo de Empreendedorismo da Unisc. Após a avaliação da banca, elas deverão ingressar na fase de incubação, ou seja, o desenvolvimento do produto propriamente dito. O local que abriga as empresas de Venâncio Aires é o Parque do Chimarrão, onde há toda a infraestrutura necessária oferecida pela Universidade.



 A Itunisc está localizada no bloco 53, sala 5316, e é coordenada pela professora Luciane Hentschke, do Departamento de Ciências Administrativas.


PESQUiSA

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

11

Unisc participa em Brasília da apresentação do Plano 2007-2010 do MCT A pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unisc, Liane Mählmann Kipper, esteve em Brasília no dia 20 de novembro para a apresentação do Plano de Ação 2007-2010: Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional, do Ministério da Ciência e Tecnologia. Foram convidadas universidades e instituições que desenvolvem pesquisa e pós-graduação no País. O plano integra o conjunto de ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. A apresentação foi feita pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Machado Rezende, na presença do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e de outros sete ministros. O Plano de Ação proposto pelo Governo irá disponibilizar, até 2010, mais de R$ 3,5 bilhões para a ampliação da inovação nas empresas e para a consolidação do sistema nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. O documento propõe quatro prioridades estratégi-

Divulgação

MAIS RECURSOS PARA A PESQUISA cas, expressas em 21 linhas de ação e 88 programas ou iniciativas articuladas aos planos de desenvolvimento das áreas da educação, da saúde e da agropecuária. “A proposta busca ampliar o grau de inovação e o potencial do Brasil no cenário mundial”, avalia Liane Kipper. “A Unisc já está alinhada a essa proposta, pois desenvolve diversos projetos voltados ao desenvolvimento econômico e social, tendo como base a inovação e a tecnologia”, destaca a pró-reitora. O Plano O Plano de Ação 2007-2010 abrange toda a extensa gama de atividades de ciência, tecnologia e inovação no Brasil, seja na formação de recursos humanos, na pesquisa básica ou na pesquisa aplicada. As quatro prioridades estratégicas são a expansão e consolidação do sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação; a promoção da inovação tecnológica nas empresas; pesquisa,

Apresentação do plano contou com a presença do ministro Sergio Machado Rezende e do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

desenvolvimento e inovação em áreas estratégicas; e ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento social. A proposta elege ainda áreas estratégicas para pesquisa e desenvolvimento. Entre elas, des-

tacam-se aquelas em que a Unisc atua, sejam os cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu (mestrado em Tecnologia Ambiental e Sistemas e Processos Industriais, por exemplo), sejam os grupos de pesquisa e de extensão.

Essas áreas são as de biotecnologia e nanotecnologia, tecnologia da informação e comunicação, insumos para a saúde, biocombustíveis, energias renováveis, meteorologia, biodiversidade e recursos naturais.


12

GERAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Esta poderia ser mais uma das tantas viagens de estudo que ocorrem todos os semestres na Unisc. Mas o seu caráter permanente mostra a preocupação do curso de Geografia/Bacharelado da Unisc em oferecer contínuas oportunidades de experimentação prática aos seus alunos. No início deste ano, foram incluídas no currículo do curso as disciplinas de Trabalho de Campo em Geografia I e II. O valor investido para cursar cada uma delas é revertido em transporte e hospedagem em viagens no Brasil e no exterior. A primeira disciplina contou com uma viagem às capitais São Paulo e Rio de Janeiro, no mês de outubro. A segunda disciplina inicia no próximo semestre, com a proposta de uma viagem internacional cujo provável destino será Montevideo e Buenos Aires. “É uma oportunidade de conhecer a realidade e adquirir experiências acadêmicas e pessoais”, aponta a professora Virgínia Elisabeta Etges. “O impacto foi grande e viabilizou aos alunos enxergar a reali-

dade como ela é: com belezas naturais e construídas e com disparidades”. Foram dois dias de observação nas maiores capitais brasileiras para 37 alunos, assessorados por seis professores: quatro da Unisc e um de cada cidade visitada. Para muitos estudantes foi a primeira experiência. É o caso de Cristiano Henrique Stoelben, 21 anos, e Eduardo Carissimi, 26 anos, acadêmicos dos cursos de Geografia Licenciatura e Bacharelado. “É muito importante sair dos bancos acadêmicos para a visão prática, principalmente para ver as diferenças na interpretação de cada um sobre o mesmo espaço”, observa Eduardo. Já Cristiano destaca o cunho científico da viagem, que analisou todos os aspectos da geografia urbana das cidades. “Os alunos foram separados em grupos e cada grupo ficou responsável por fazer o relatório de um dia”, conta. “Estudamos a história inicial dos locais, observando como se deu a evolução geográfica”, finaliza.

Arqueologia une Brasil e Espanha O professor espanhol Jorge Ivan Eiroa Garcia, da Universidade de Murcia, esteve durante um mês na Unisc realizando trabalhos e pesquisas arqueológicas sobre os resquícios indígenas no Rio Grande do Sul. Ele atuou junto a professores do Departamento de História e Geografia da Unisc e ao Centro de Estudos e Pesquisas Arqueológicas da Instituição (Cepa). Conforme a professora Wanderleia Brinckmann, que por quatro anos realizou doutorado na universidade espanhola, a vinda de Garcia serviu para firmar laços entre os departamentos das duas instituições. “Essa aproximação proporcionará intercâmbios para professores e alunos da Unisc e da Universidade de Murcia”, afirma. Wanderleia e o professor Olgário Vogt foram os responsáveis pela vinda do pesquisador. Esse é o segundo projeto realizado pela Unisc com a universidade espanhola. Em 2004, ela foi parceira na elaboração de um projeto de turismo rural em Santa Cruz do Sul, que originou um CD. O projeto atual inclui o estudo de patrimônio histórico e ambiental com pesquisas arqueológicas.

Garcia ainda ministrou palestras e dois minicursos na Unisc, sobre novas tendências em arqueologia pré-histórica e antropologia cultural na Europa e na Espanha. Também realizou prospecção e visitou sítios arqueológicos no Estado. O espanhol se mostrou surpreso com a riqueza arqueológica do Rio Grande do Sul. “Eu tinha uma idéia incompleta, corrigida agora após esse trabalho com a Unisc”, revela. “Solicitamos ao Ministério de Cultura da Espanha o apoio a um projeto de investigação conjunto”, completa Garcia. O governo espanhol destina 40 mil euros anuais para pesquisas arqueológicas no Brasil. Para o coordenador do Cepa, Sergio Celio Klamt, o trabalho serviu para mostrar que as técnicas e metodologias utilizadas na Unisc estão no nível das utilizadas na Europa. “Foram trabalhos intensos, com visitas a seis abrigos sob rocha”, explica Klamt. “Dois deles foram selecionados para o trabalho conjunto entre os laboratórios de arqueologia das duas instituições”, conta. Em 2008, três ou quatro pesquisadores de Murcia virão para a Unisc para atividades de campo.

Grupo de 37 estudantes e mais quatro professores da Unisc visitaram as duas maiores cidades do Brasil: São Paulo e Rio de Janeiro

Segurança nunca é demais Universidade instala 50 novas câmeras de segurança no campus de Santa Cruz do Sul É de praxe: todo semestre o campus de Santa Cruz do Sul se prepara para receber novas câmeras de vigilância. Isso ocorre porque o espaço físico da Universidade cresce mais a cada ano e, conseqüentemente, o número de furtos também. Pensando na segurança de alunos, funcionários e da própria Universidade, neste semestre foram instalados 50 novos pequenos aparelhos, que vigiam toda a extensão do campus, 24 horas por dia. Segundo o coordenador da Vigilância, Ricardo Genro, com as novas câmeras o número passou para 199, mas está prevista a instalação de mais 16 câmeras até o final deste semestre. O pró-reitor de Administração da Unisc, Jaime Laufer, garante: “A idéia principal é manter a segurança, tanto patrimonial como das pessoas que estão trabalhando aqui ou que são alunos da Universidade”. Para quem se pergunta: “E a privacidade? Corre o risco de ser invadida?” Laufer responde que não há como, pois as câmeras são instaladas em pontos estratégicos de circulação e não em áreas reservadas, como banheiros, salas de descanso, entre outros. As imagens são armazena-

das por um servidor e só são checadas em caso de furto ou vandalismo. “Nós optamos por gravar e, quando há algum acontecimento, olhamos as imagens”, declara o pró-reitor. Depois de 30 a 40 dias de armazenamento das imagens, elas são descartadas. Laufer afirma ainda que essa medida facilita e muito na hora de reconhecer o ‘culpado’, o que tem reduzido bastante o número de furtos na Unisc. Segundo ele, esse tipo de controle é necessário, pois o campus é aberto à comunidade e a circulação de pessoas é muito grande durante o dia, inclusive nos finais de semana. Opinião O aluno de Ciência da Computação e funcionário da Biblioteca, Bernardo Guahiba, acredita que as câmeras trazem maior segurança. “Eu até já estou acostumado, porque nos laboratórios de informática todas as salas tem câmeras e os corredores também”, diz ele. Para a estudante Jaqueline Donatto, do curso de Psicologia, colocar algumas câmeras de segurança nas entradas dos blocos é legal. “Mas minar a Unisc de câmeras seria exagero, faltaria privacidade”, opina.

Jô Nunes

Disciplina oferecida pelo curso de Geografia/Bacharelado é voltada para viagens no Brasil e no exterior

Divulgação

DISCIPLINA LEVA ALUNOS A RIO E SÃO PAULO

Pró-reitor Jaime Laufer: objetivo é manter a segurança

Cíntia Marchi, estudante de Comunicação Social, concorda que medidas de segurança capazes de inibir certos vandalismos são úteis. “Como todos os estudantes pagam para freqüentar a universidade, eles devem ter o direito de usufruir a infra-estrutura em boas condições”, afirma. “Embora muitos ainda considerem que as câmeras se contrapõem ao direito de privacidade, elas são necessárias sim, estão instaladas em lugares públicos e são mais uma importante arma de combate a certos delitos”, conclui Cíntia. (G.G.)


INSTITUCIONAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

13

Um novo marco jurídico para as comunitárias As instituições comunitárias podem ser melhor aproveitadas pelo Estado na execução de políticas públicas e no projeto de desenvolvimento do país. Esse é o mote central da iniciativa que a Unisc está promovendo junto a órgãos federais, especialmente no Ministério da Justiça, visando ao reconhecimento das comunitárias como instituições públicas não-estatais. Com o objetivo de desencadear um debate nacional sobre o assunto, a Universidade elaborou um documento intitulado A Unisc e o modelo comunitário de universidade: aspectos conceituais e jurídicos”, aprovado pelo Conselho Universitário em 27 de setembro de 2007. Nele constam esclarecimentos sobre o significado de termos como comunitário, privado, público e estatal, e é reafirmada a tese de que as universidades comunitárias são instituições públicas não-estatais. “Há muita confusão sobre esses termos, não só entre os cidadãos comuns, mas também no

âmbito acadêmico e na própria legislação do país”, diz o Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Unisc, João Pedro Schmidt. “Essa confusão traz conseqüências muito graves na ação dos governos”, continua. “Confunde-se, por exemplo, comunitário com privado e público com estatal. Na verdade, são fenômenos distintos”. Segundo Schmidt, privado é aquilo que pertence ao indivíduo ou a um grupo de indivíduos, enquanto comunitário é o que pertence a uma comunidade. Público é o que se refere à coletividade, ao passo que estatal é o que cabe ao Estado. “O público inclui o estatal, mas também outras formas de organizações voltadas ao interesse coletivo, como as comunitárias”, explica o pró-reitor. “A legislação brasileira todavia não tem uma legislação apropriada para as organizações públicas não-estatais, de modo que as instituições comunitárias são incluídas entre

tais e as parcerias público-privadas impulsionadas pelo governo federal”, acrescenta Campis.

Divulgação

Pró-reitores apresentam em Brasília documento sobre o modelo comunitário

No Ministério da Justiça, Schmidt e Campis se reuniram com o diretor José Eduardo Elias Romão

as privadas, o que impede, em grande parte, que tenham acesso aos recursos públicos”, lamenta. Em novembro, Schmidt viajou a Brasília com o pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Luiz Augusto Costa a Campis, onde se reuniram no Ministério da Justiça com o Diretor do Departamento de Justiça, José Eduardo Elias Romão. Lá encaminharam o documento elaborado pela Universidade e sugeriram que o Ministério

avalie a mudança da legislação. Para Campis, o diálogo foi muito produtivo. “Soubemos que o Ministro da Justiça, Tarso Genro, passou a orientação de que o assunto seja analisado com atenção”, afirma o pró-reitor. “O Dr. Romão, de sua parte, entende que a nossa reivindicação é pertinente e que o momento é apropriado para analisar o assunto, referindo-se a fatos como a CPI das ONGs, o projeto de lei das fundações esta-

Ipea Os pró-reitores tiveram também um encontro com o presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o economista venâncio-airense Márcio Pochmann, para tratar do assunto. Conforme João Pedro, a receptividade também foi boa. “O Ipea pode nos ajudar muito nessa empreitada”, analisa. “É um órgão respeitado, que influencia fortemente as políticas adotadas pelo governo. Estamos convictos de que encontramos um aliado de peso no âmbito da comunidade científica”, conclui o pró-reitor. Entre as iniciativas para desencadear um movimento em nível nacional estão previstas a publicação de um livro sobre a experiência das organizações comunitárias e a realização de um evento na Unisc, no primeiro semestre de 2008, com a participação do ministro Tarso Genro, de representantes do Governo, de pesquisadores e de representantes das instituições comunitárias.


14

ESPECiAL

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Experiência e juventude unidas pela história Inauguração

Yaskara Ferreira

Roberto Steinhaus é um senhor de mais de 80 anos que ainda trabalha. E faz isso com a disposição de quem já foi pintor, já trabalhou em uma ferraria e durante 36 anos foi funcionário do colégio Mauá. Natural de Ferraz, interior de Vera Cruz, diz com orgulho a tradução do sobrenome Stein – pedra e Haus – casa. Também conta que o pai veio da Alemanha com 27 anos e trabalhou com matérias-primas alemãs na fabricação de remédios, revendidos pela antiga Farmácia Evers, de Santa Cruz do Sul. Steinhaus foi educado em alemão e só aprendeu o português quando veio estudar em Santa Cruz do Sul. Apesar de não possuir formação, é considerado um dos maiores historiadores da cidade. Começou seus estudos na área da Arqueologia e da Paleontologia, até chegar à História propriamente dita. Hoje, ajuda a remontar a trajetória da cidade e da região decifrando o alemão gótico de jornais e documentos de décadas atrás. Ele trabalha na organização do arquivo histórico doado pelo Colégio Mauá ao Centro de Documentação (Cedoc), situado, agora, no Memorial da Unisc. Um espaço que “já devia ter sido feito há muito tempo”, observa. A estada na Universidade é um momento de recordações. Ele conta que morou a vida inteira nas redondezas, entre o gado, os açudes, os araçás e as plantações de melancias e uvas. “Esse cerro aqui era a

Débora e Steinhaus: colegas de trabalho na organização do acervo histórico do Centro de Documentação da Unisc

minha caçada”, revela, sorrindo. As armadilhas para os pássaros e outros tipos de animais eram uma brincadeira de rotina, assim como o roubo dos frutos dos vizinhos. Hoje, diz que “dá uma dor” ver as construções que tomaram os morros e acabaram com a fauna e a flora. “Na época aqui era considerada a entrada de Rio Pardinho, hoje é cidade”, comenta.

Trabalho em grupo Débora Inês Vogt, formanda em História e estagiária do Cedoc, é a ajudante do seu Roberto na Unisc. Todas as tardes eles trabalham em uma sala exclusiva para o acervo que veio do colégio Mauá. “Vieram fotos, jornais, documentos e enciclopédias para catalogar”, comenta Débora. Seu Roberto complementa: “são relíquias da histó-

Dia 18 de dezembro é a data da inauguração da parte térrea do Memorial da Unisc. O local vai abrigar os materiais do Cedoc e do Centro de Ensino e Pesquisas Arqueológicas (Cepa). A área, de 367,61 metros quadrados, divide-se em um espaço para recepção, sala de reuniões, sanitários, salas de coordenação, laboratório, salas para acervos, sala de pesquisa, entre outros espaços. Segundo o arquiteto Felipe Rauber, as novas instalações do Cepa e do Cedoc serão mais amplas, tanto no ambiente de trabalho, quanto no espaço para acervo. “Este aumento de espaço físico redunda em melhoria da qualidade das instalações e vai proporcionar melhores condições de atendimento ao público”, comenta. O Memorial Unisc contou com a ajuda das empresas Souza Cruz, Alliance One Brasil, Eletrobrás, CTA Continental, Kannenberg e Cia. Ltda., Universal Leaf Tabacos e Poliagro. A comunidade também auxiliou o projeto, por intermédio de 96 pessoas físicas que contribuíram para a conclusão desta parte da obra. ria regional”. O trabalho desenvolvido por eles segue a Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística (Isad(g)). Também participam do projeto o professor do Departamento de Informática, Eduardo Kroth, e o bolsista Daniel Dreher, responsáveis pelo software de catalogação.


E AGORA

REFLEXÕES SOBRE CARREIRA E PROFISSÃO

15

Adriano Silva é executivo numa grande empresa de mídia brasileira

ODE A VOCÊ

doceoficio@uol.com.br

Você que sibila entre as pessoas, que cata nas relações que elas têm entre si, e nas relações que você tem com elas, elementos de afirmação do seu poder, de manipulação dos sentimentos alheios, para seu próprio engrandecimento, para a expansão da sua zona de conforto – mesmo que isso custe tanto desconforto a tantos.

nunca. Você que se ajoelha à frente de quem estiver acima e que cospe sobre quem estiver embaixo. Você que vê o mundo de maneira bipolar: ou manda ou é mandada, ou oprime ou é oprimida, ou machuca ou se sente vilipendiada. Você que é mestre em inverter as faltas. Em utilizar seu discurso competente para fazer parecer sempre que tem razão, que não teve culpa, que a responsabilidade pelo que vai mal é dos outros e que a autoria do que vai bem é sempre sua.

Você que opera nos espaços onde há menos luz, onde não há câmera de segurança nem gravador ligado, exercendo sua condição de eminência parda, ocupando espaços que não lhe são devidos de modo rasteiro, subterrâneo e muitas vezes vil.

Você que sorri falso, que tem o estômago treinado para engolir sapos, sempre que necessário, e depois regurgitá-los na forma de brontossauros cascudos. Sempre absorvendo a chibata dos mais fortes e potencializando, depois, a mesma chicotada sobre os mais fracos.

Você que identifica os flancos mais frágeis dos outros e os explora, e os expõe, de modo a aumentar sua influência, de modo a subjugar as pessoas, de modo a crescer por meio do esmagamento de quem estiver em volta. Você que é imune à dor alheia. E que, mais do que isso, é uma expert em causá-la. Você que furunga as feridas do inimigo, com unhas sempre afiadas. Você que cultiva a perversão de saborear o sofrimento do outro como um antídoto contra seu próprio medo de sofrer, de perder, de ser preterida. Você que se conforta com a idéia de que enquanto outros estão agonizando, quem não está agonizando é você.

NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007

Você que é fã do assédio moral, da ridicularização do outro, do descarrilamento de qualquer outro trem que corra nos trilhos que você considera exclusivamente seus. Você que o excesso de poder mimou. Você que age como uma adolescente cheia de manhas e de caprichos. Você que até aqui escapou da poda da vida, da tosa que o mundo adulto nos dá. Mesmo sendo adulta já há tantas décadas.

www.osfiguras.com.br

Você que impõe uma regra para si mesma, exigindo dos outros respeito, adulação, mimos. E que inverte essa regra na hora de retornar os favores e as brisas que recebe. E que devolve aquilo que obtém das pessoas na forma de grosserias, veladas ou não. E de rispidez, secura e gestos bruscos – explícitos ou não.

Você que chega sem cumprimentar – mas se ofende se ninguém pedir licença para lhe dar um “oi” e fica brava se ninguém se jogar no chão a sua frente para lhe prestar reverência. Você que caminha entre os mortais como se pertencesse a uma outra espécie. Você que esnoba sem ter nenhuma substância. Você que acredita ser o triplo do que realmente é. Você que causa medo, com sua presença e com seu arsenal de maldades. Saiba que você também causa pena. E, às vezes, na ótica de algumas pessoas que sabem ver, até graça.

Você que vê adversários em todos com quem cruza na vida. Você que compete o tempo todo, e de modo, no mais das vezes, desleal. Você que vive de atacar, frontal e lateralmente, as pessoas. E de espezinhar, de chutar a canela, de entrar por trás, na maldade. E que o faz sempre com a maestria necessária a que o árbitro não perceba as irregularidades. Você que também não hesita em comprar os árbitros à mão grande. Ou com jeitinho. E que arruma as partidas para vencer sempre, ou, ao menos, para não perder

Caro leitor, cara leitora. É muito provável que você vá encontrar ao longo da carreira duas ou três pessoas com o perfil descrito acima. Tenho três recomendações para lidar com elas. Cuidado. Calma. Coragem.

DICAS PARA LER... Livraria da Unisc

Biblioteca

Depois do sucesso de O livreiro de Cabul - ainda entre os 10 títulos mais vendidos no país -, e de 101 dias em Bagdá, a norueguesa Åsne Seierstad retorna com esta obra que se tornou sucesso mundial como os dois primeiros. Nela, a jornalista constrói uma narrativa sobre as pessoas marcadas pelo mais sangrento conflito ocorrido no De costas para o mundo, coração da Europa desde o fim de Asne Seierstad da Segunda Guerra Mundial: a Editora: Record guerra da Bósnia. Preço: R$ 46 (à vista 10%)

Casa Rossa é uma magnífica construção no sul da Itália, propriedade da família Strada. Por lá passaram três gerações de mulheres, dilaceradas pelas contradições e conflitos do século passado. A história é narrada por Alina, e suas memórias permeiam o presente. Do fascismo dos Casa Rossa, de Francesca anos 30 ao terror imposto Marciano, 363 p. pela Brigada Vermelha na Editora: Record década de 70, é um livro Localização: 853 M319c 2004 repleto de paixão e conflitos.

Edunisc

Educação, etnicidade e preconceito no Brasil, de Mozart Linhares da Silva Preço: R$ 42 (Na Livraria 40%)

Neste livro, o autor articula as questões mais prementes dos debates acerca das relações raciais no Brasil com as problematizações suscitadas pela Educação intercultural. Além de situar o leitor conceitualmente frente às questões que norteiam a idéia de raça no Brasil, analisa o debate atual sobre a temática das relações entre raça e cor no pensamento brasileiro.


JORNAL DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL NÚMERO 78 NÚMERO 78 DEZEMBRO DE 2007 DEZEMBRO DE 2007

ESPORTE

Após decidirem a série bronze de 2006, Assaf/Miller/Unisc e Associação Sobradinho/Unisc voltaram a brilhar no Estadual de Futsal, desta vez na série prata. A Assaf deu seqüência à boa fase e garantiu vaga na série ouro de 2008, classificando-se entre os quatro primeiros. Sobradinho lutou muito, como sempre, até o último jogo, mas não conseguiu a vaga. As equipes do 25 de Julho, de Arroio do Tigre, e Assoeva, de Venâncio Aires, também patrocinadas pela Unisc, não conseguiram se classificar para as fases finais da série prata. Na bronze, a Associação Rio Pardo de Futsal também não chegou às finais. Na semifinal da série prata, a Assaf/Miller/Unisc enfrentou o Três Coroas, equipe de melhor campanha no campeonato. Até a segunda fase, foram 12 vitórias em 14 jogos. Nos dois jogos, o Três Coroas confirmou o favoritismo e acumulou mais duas vitórias. Na primeira partida, em Santa Cruz do Sul, a equipe visitante logo tratou de encaminhar a classificação para a final da série prata. Saiu vencendo a Assaf por 3 x 0 e controlou o jogo até o final. Mesmo com uma reação fulminante e

Equipe da Assaf chegou às semifinais e pode participar da série ouro em 2008. Para isso, diretoria quer contar com a experiência do técnico Morruga (ao fundo)

o apoio da torcida, o Três Coroas garantiu a vitória por 5 x 4. No segundo jogo, a Assaf precisava vencer no tempo normal e na prorrogação. Determinada, a equipe encerrou o primeiro tempo vencendo por 2 x 0. No entanto, cinco minutos foram suficientes para o Três Coroas reverter a situação no segundo tempo, segurar

Carlos Eurico é campeão pan-americano no Canadá O coordenador técnico da equipe de Judô da Unisc, Carlos Eurico da Luz Pereira, conquistou no início de dezembro o título de campeão pan-americano master na categoria até 81kg. A competição foi realizada na cidade de Jonquiere, no Canadá. Na categoria absoluto, Carlos Eurico obteve a medalha de prata. Em novembro, o atleta, que também é professor da Unisc, já havia ganho a medalha de prata no Campeonato Brasileiro Master de Judô, realizado no Ginásio de Esportes Mauro Pinheiro, no complexo do Ibirapuera, em São Paulo. Esse evento contou com atletas de todo o país, com mais de 30 anos de idade, divididos em categorias por idade, a cada cinco anos,

A fase final da Copa Eu Jogo Junto de futebol foi realizada no dia 30 de novembro, no campus da Unisc, e reuniu cerca de 400 atletas, divididos nas categorias mirinzinho, mirim, infantil, juvenil e feminino. As equipes que chegaram à final foram Coração Esportista (Pioneer Sementes), Boa Vista, Linha Santa Cruz, Monte Alverne, Pinheiral, Ferraz e Vale do Sol (Centro e Pinhal Trombudo). A Copa Eu Jogo Junto tem o apoio da Unisc, da Modal Transportes, da Alliance One, da Intab, da Afubra, da Fundação Gazeta, da Bummer, da Prefeitura de Vale do Sol e da Pioneer Sementes.

ATLETISMO MASTER

e por peso. Carlos Eurico integrou pelo segundo ano consecutivo a equipe que representou o Estado nesse no Campeonato Brasileiro. O vice foi obtido na categoria master 2 (35-40 anos de idade) até 81 quilos. Ele venceu todas as lutas por ippon (pontuação máxima) nos primeiros 30 segundos de luta, até a final, que foi extremamente disputada, tendo sido decidida nos segundos finais, quando foi derrotado também por ippon, após ter sido vencido na disputa pela pegada pelo experiente atleta Georgton Pacheco, de Goiás, que hoje comanda o Judô da Ulbra de Tocantins. Na disputa por equipes, Carlos Eurico subiu novamente ao

a vitória por 3 x 2 e encaminhar a vaga na final. Mesmo com a derrota, a Assaf pdoerá jogar a série ouro, já que a Federação Gaúcha de Futsal convidou os quatro melhores times da série prata para integrarem a divisão principal em 2008. As finais da série prata serão realizadas nos dias 8 e 15 de de-

zembro. O Três Coroas enfrentará a URI, de Santiago, que eliminou o Noiva do Mar, de Rio Grande, também em duas partidas. Para a próxima temporada, a Assaf deseja manter o técnico Morruga. “A intenção é mantê-lo pela experiência”, adiantou o presidente Altair Müller, que está deixando o cargo no final do ano.

Divulgação

Assaf chega às semifinais e se habilita para a série ouro

Agência Assmann

FUTSAL BRILHA NA SÉRIE PRATA

EU JOGO JUNTO

Com a presença de quase 300 atletas de elite da categoria, representando 14 Estados do Brasil, foi realizado, entre os dias 15 e 17 de novembro, o 9o Troféu Brasil de Atletismo Master. A edição deste ano ocorreu na Sogipa, em Porto Alegre, e a equipe da Unisc obteve quatro conquistas. Eduardo Treglia foi o campeão no salto em altura e ainda ficou em terceiro lugar nos 100 metros com barreiras. Já Paulo Swarowsky conquistou a medalha de bronze nos 800 metros rasos e a prata nos 1.500 metros.

HANDEBOL A equipe de handebol feminino da Unisc conquistou a inédita vaga para a fase final dos Jogos Intermunicipais do Rio Grande do Sul (Jirgs), que será realizada de 7 a 9 de dezembro, em Santa Maria. A vaga foi obtida com uma vitória na disputa regional, contra a equipe de Rio Pardo, por 13 x 08. No masculino, o time da Unisc já havia garantido a vaga para a fase final pelo terceiro ano consecutivo.

PROJETO CESTINHA

Carlos Eurico, com a bandeira do Rio Grande do Sul, é o responsável técnico da equipe de judô da Unisc

pódio, junto com os atletas Willy Schneider, Daniel Brasil, Julio Coutinho, Marcelo Martins, Cezar Rocha e Elexsandro Silvestre, repre-

sentando a equipe gaúcha. Eles obtiveram a terceira colocação, após terem vencido a equipe do Distrito Federal.

Depois de dois meses de competição, as equipes da Unisc, no masculino, e de Herique D’avilla, no feminino, foram as grandes vencedoras do 1° Torneio Social Projeto Cestinha Sesi/Unisc/Educar-se. A competição contou com a participação de cerca de 200 atletas, divididos em 13 equipes no masculino e em cinco no feminino. Para os coordenadores, o ponto alto foi a disciplina de todos os atletas. O monitor do projeto e técnico das equipes do bairro Bom Jesus, João Coletto, disse que o mais importante não é a vitória dentro da quadra, e sim fora dela. “Perdemos as duas semifinais, mas está ótimo”, comemora. “Meus atletas são de um bairro carente e só o fato de estar dando oportunidade a essa garotada de vivenciar o basquetebol já é uma grande conquista ”.

Jornal da UNISC  

Jornal da UNISC - Nº 78 Dezembro de 2007

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you