Page 1

1. Indicadores provisórios do turismo no Algarve 2. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 2.1. Movimento total de passageiros 2.2. Movimento de passageiros por país de origem 3. Hóspedes 3.1. Número total de hóspedes 3.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 3.3. Hóspedes por país de origem 3.4. Hóspedes - Quota de mercado 4. Dormidas 4.1. Número total de dormidas 4.2. Dormidas por país de origem 4.3. Quota de mercado 4.4. Dormidas por tipologia de alojamento 5. Taxa de ocupação 5.1. Taxa de ocupação - quarto 5.2. Taxa de ocupação - cama 6. Estada média 6.1. Estada média por país de origem 7. Proveitos 7.1. Proveitos totais 7.2. Proveitos de aposento 7.3. Rácios: proveitos, hóspedes e dormidas 8. RevPar 9. Golfe


A edição do boletim de conjuntura turística do 4.º trimestre de 2016 revela o que foi um ano de excelência para o Algarve: a hotelaria ultrapassou os 18 milhões de dormidas e registou mais de 900 milhões de euros de proveitos totais, o aeroporto superou os sete milhões de passageiros e houve cerca de 1,3 milhões de voltas de golfe. Um desempenho exemplar para o destino, que graças aos resultados históricos lidera o turismo em Portugal. Os 18,1 milhões de dormidas na hotelaria (mais 9,0% do que no ano anterior) são uma marca nunca antes alcançada por nenhum destino turístico nacional e posicionam o Algarve em primeiro lugar não apenas em relação às dormidas de residentes (3,9 milhões), como de estrangeiros (14,2 milhões), estes liderados pelo Reino Unido, com seis milhões de pernoitas, dois terços de todas as dormidas realizadas pelos britânicos no país. Os proveitos totais da hotelaria registaram em 2016 uma subida acentuada face ao ano anterior, na ordem dos 19,4%, para um valor recorde de 904,6 milhões de euros, o valor mais elevado de todas as regiões nacionais. O aeroporto de Faro atingiu um novo recorde anual, depois de um crescimento homólogo de 18,5%: 7,6 milhões de passageiros. Por mercado, o destaque vai novamente para o Reino Unido (+12,9%), seguido da Alemanha (+22,3%), Irlanda (+16,5%), Holanda (+17,2%) e França, com um crescimento excecional no aeroporto (+112,8%). No golfe foram registadas cerca de 1,3 milhões de voltas em 2016, o que correspondeu a um aumento de 10,5% em relação ao ano anterior. Outubro (161 mil voltas) e abril (148 mil) são os meses mais procurados pelos golfistas no destino. Estes são os nossos argumentos: resultados que a cada ano que passa são cada vez mais difíceis de superar, mas que põem em evidência a liderança do Algarve no turismo nacional.

Desidério Silva Presidente

Publicação editada pela Região de Turismo do Algarve Tel.: 289 800 510 | Fax: 289 800 452 e-mail: planeamento@turismodoalgarve.pt Internet: www.visitalgarve.pt | www.turismodoalgarve.pt Textos e análises:Área de Planeamento Área das Relações Externas Conceção gráfica e paginação: Área de Comunicação e Imagem Documento disponível para download no endereço: http://www.turismodoalgarve.pt/apoio-ao-investidor.html A informação estatística divulgada neste boletim tem as seguintes fontes: ANA – Aeroportos Algarve - www.ana.pt Associação Algarve Golfe – www.algarvegolfe.com Instituto Nacional de Estatística (INE) – www.ine.pt Turismo de Portugal, I.P./ Proturismo – www.turismodeportugal.pt

O Open de Portugal regressa aos campos de golfe algarvios após 11 anos de ausência. O torneio vai disputar-se no Morgado Golf Resort, em Portimão, de 11 a 14 de maio, com organização da NAU Hotels & Resorts, Federação Portuguesa de Golfe e PGA Portugal, em parceria com o European Tour e o Challenge Tour.

O Algarve regressou a casa com resultados bastante positivos da FITUR, que decorreu em janeiro, em Madrid. A presença do destino na feira foi marcada pela iniciativa «¡Algarve Te Invita!», que reuniu a oferta turística da região num único espaço promocional, potenciando contatos diretos com operadores internacionais.

O Algarve foi eleito, pelo segundo ano consecutivo, como «Marca de Confiança» na categoria Regiões de Turismo pelos leitores das Selecções do Reader’s Digest, a revista mais lida em todo o mundo.


2.1. Movimento total de passageiros O movimento de passageiros no Aeroporto de Faro apresentou, no quarto trimestre de 2016 e em comparação com igual período de 2015, uma variação positiva de 22,9%, representando um acréscimo de 255.5 mil passageiros. Movimento anual de passageiros no Aeroporto de Faro - 4.º trimestre 2016 vs 2015

22,9 %

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal

Em 2016, o movimento de passageiros foi de 7.630 milhões, com um acréscimo de 1.19 milhões de passageiros face ao ano de 2015 e uma variação percentual de 18,6%. Movimento anual de passageiros no Aeroporto de Faro Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal


2.2. Movimento de passageiros por país de origem No que diz respeito à origem dos passageiros movimentados via Aeroporto de Faro no 4º trimestre de 2016, em termos absolutos, o destaque pela positiva recai no Reino Unido, com mais 93.1 mil passageiros (+15,5%). Realce ainda para os aumentos de países como a França, com mais 48.8 mil passageiros (+142,0%) e Alemanha, com mais 34.3 mil passageiros (+25,4%). Portugal regista mais 24.6 mil passageiros, correspondendo a um acréscimo de 35,9%. Em sentido contrário, a Espanha regista menos 14.3 mil passageiros (-60,6%). Movimento de passageiros no aeroporto de Faro por principais países de origem 4.º trimestre - 2016 vs 2015

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal

De janeiro a dezembro de 2016 os passageiros oriundos do Reino Unido registaram um aumento percentual de 12,9%, representando mais 448 mil passageiros que em idêntico período de 2015. De salientar, em termos percentuais, a França, com um aumento de 112,8% (+ 221.4 mil passageiros), Alemanha, com mais 22,3% (+ 160.6 mil passageiros) e Portugal com mais 6,0% (+ 20.9 mil passageiros). Em sentido contrário, destacam-se os passageiros oriundos de Espanha (- 30 mil passageiros / 28,5%) Movimento de passageiros no aeroporto de Faro por principais países de origem Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal


Por quota de mercado, de referir a importância que o Reino Unido tem no movimento global de passageiros no Aeroporto de Faro (50,1%) verificado no 4º trimestre, seguido da Alemanha (12,3%) e Holanda (9,0%). Portugal representa 6,7% do total de passageiros. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro por principais países de origem Quota de mercado - 4.º trimestre de 2016

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal

No total de 2016, o Reino Unido regista uma quota de 51,5% do total de passageiros desembarcados no aeroporto de Faro, seguido da Alemanha com 11,6% e Irlanda com 9,0%. Portugal tem uma quota de mercado de 4,8%. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro por principais países de origem Quota de mercado - janeiro a dezembro 2016

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: ANA - Aeroportos de Portugal


03 3.1. Número total de hóspedes No 4º trimestre de 2016, o número total de hóspedes na hotelaria global foi de 661.669, com um aumento percentual de 16,0% e absoluto de 91.399 hóspedes, comparativamente com o mesmo trimestre de 2015. Verifica-se o aumento de 77.730 hóspedes estrangeiros (+17,7%) e de 13.669 hóspedes portugueses (+10,4%). Hóspedes na hotelaria global - 4.º trimestre 2016 vs 2015

16 %

Fonte: Turismo de Portugal

No conjunto de 2016, o total de hóspedes na hotelaria do Algarve foi de 4.034.688, face aos 3.664.564 registados em 2015. O aumento foi de 370.124 hóspedes (+10,1%), dos quais 355.403 estrangeiros (+ 13,8%) e 14.721 portugueses (+1,4%). Hóspedes na hotelaria global - janeiro a dezembro 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


3.2. Hóspedes por tipologia de alojamento No 4º trimestre de 2016, comparativamente ao período homólogo de 2015, salienta-se o aumento em valores absolutos registado nas tipologias “Hotéis”, com mais 69.828 hóspedes (+27,1%), e “Hotéis-Apartamentos”, com mais 14.737 hóspedes (+11.8%). Hóspedes por tipologia de alojamento - 4.º trimestre 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

No período de janeiro a dezembro de 2016, e comparativamente com período homólogo de 2015, salienta-se o aumento percentual registado nas tipologias “Hotéis”, com mais 16,6%, “Aldeamentos Turísticos” (+9,2%) e “Hotéis-Apartamentos” (+9,8%). Hóspedes por tipologia de alojamento - janeiro a dezembro 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


3.3. Hóspedes por país de origem Relativamente à origem dos hóspedes na hotelaria global do Algarve, destaca-se, neste trimestre e face a idêntico período de 2015, um aumento do número de hóspedes provenientes do Reino Unido, com mais 18.856 hóspedes (+10.3%), França com mais 14.810 (+ 69,7%) e Portugal, com mais 13.669 (+10,4%). Hóspedes na hotelaria global por país de origem - 4.º trimestre 2016 vs 2015

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal

De janeiro a dezembro, o acréscimo de hóspedes oriundos do Reino Unido foi de 110.512 (+10,5%), seguido da Alemanha, com mais 55.473 (+19,3%) e França, com mais 52.334 (+37,0%). Hóspedes na hotelaria global por país de origem - Janeiro a dezembro 2016 vs 2015

(a) Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal


3.4. Hóspedes - Quota de mercado Por quota de mercado, o principal destaque do 4º trimestre de 2016 vai para os hóspedes provenientes do Reino Unido, com 30,6% de quota, seguido de Portugal com 21,9% e, mais atrás, da Alemanha com 10,7%. Hóspedes por país de origem - Quota de mercado 4.º trimestre 2016

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, o Reino Unido representa 28,8% do total de hóspedes na hotelaria global do Algarve, seguido de Portugal, com 27,3% e da Alemanha, com 8,5%. Hóspedes por país de origem - Quota de mercado janeiro a dezembro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


4.1. Número total de dormidas O número total de dormidas no Algarve, no 4º trimestre de 2016, foi de 2.816.149, representando uma variação positiva de 14,7% face ao mesmo período de 2015. Em termos absolutos houve um acréscimo de 361.526 dormidas, repartidas por mais 306.839 dormidas de estrangeiros (+14,4%) e mais 54.687 dormidas de portugueses (+17,0%). Dormidas totais na hotelaria global - 4.º trimestre 2016 vs 2015

14,7 %

Fonte: Turismo de Portugal

As dormidas registadas em 2016 totalizam 18.111.855, mais 9,0% que em 2015. As dormidas de estrangeiros tiveram um incremento de 11,9% (mais 1.512.052 dormidas), e as dormidas de portugueses diminuíram 0,5% (menos 19.335 dormidas). Dormidas totais na hotelaria global - janeiro a dezembro 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


4.2. Dormidas por país de origem Com referência ao país de origem constata-se que, no 4º trimestre de 2016, além do Reino Unido, com mais 68.318 dormidas (+7,1%), são de realçar as subidas verificadas em países como a França, com mais 60.084 dormidas (+78,2%) e Portugal, com uma subida de 54.687 dormidas (+17,0%). Dormidas na hotelaria global por país de origem 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Escandinávia: Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, e comparativamente com o ano anterior, o Reino Unido destaca-se, com mais 482.996 dormidas (+8,6%), França com mais 258.209 dormidas (+41,0%) e Alemanha, com mais 163.793 dormidas (+9,9%). Dormidas na hotelaria global por país de origem janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Escandinávia: Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal


A variação mensal verificada em 2016, comparativamente com 2015, permite-nos concluir que as dormidas de portugueses tiveram quebras em abril (-22.561), julho (-14.159) e, sobretudo, em agosto, onde se registou uma diminuição de 111.667 dormidas, enquanto a subida mais acentuada se registou em outubro, com mais 43.094 dormidas. Quanto aos estrangeiros, não se registaram variações negativas e os meses onde se registaram as maiores subidas foram fora da denominada “época alta” – março, com mais 213.618 dormidas, maio, com mais 184.468 dormidas e outubro com mais 164.843 dormidas.

Variação de dormidas na hotelaria global do Algarve janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


4.3. Quotas de mercado Os países com maior representatividade no 4º trimestre de 2016, de acordo com o indicador “dormidas”, foram o Reino Unido, com 36,6% das dormidas, seguido da Alemanha, com 13,5% e Portugal com 13,4%. Quota de mercado - dormidas na hotelaria global por país de origem 4.º trimestre de 2016

Escandinávia: Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, o Reino Unido regista uma quota de 33,5% de dormidas, seguido de Portugal com 21,3% e Alemanha com 10,0%. Quota de mercado - dormidas na hotelaria global por país de origem janeiro a dezembro de 2016

Escandinávia: Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal


4.4. Dormidas por tipologia de alojamento No 4º trimestre de 2016 é de realçar as subidas verificadas nas tipologias “Hotéis” (+22,7%), “Hotéis-Apartamentos” (+20,9%) e “Aldeamentos Turísticos” (+12,9%). Dormidas totais na hotelaria global por tipologia de alojamento 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, destacam-se as subidas, face ao registado em 2015, nas tipologias ““HotéisApartamentos” (+14,2%), “Hotéis” (+13,2%) e “Aldeamentos Turísticos” (+11,9%). Dormidas totais na hotelaria global por tipologia de alojamento Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


5.1. Taxa de ocupação - quarto A taxa de ocupação (quarto) média registada no 4º trimestre de 2016 situou-se em 49,5%, com um aumento de 6.5 p.p. face a período homólogo de 2015. Outubro, com 73,9%, foi o mês que registou a taxa de ocupação (quarto) mais elevada.

Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve 4.º trimestre - 2016 vs 2015

6,5 p.p.

Fonte: Turismo de Portugal

No cômputo de 2016, a taxa de ocupação (quarto) situou-se nos 64,9%, com um aumento de 3,1 p.p. face ao verificado em 2015.

3,1 p.p.

Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


No 4º trimestre de 2016, a diferença entre a taxa de ocupação (quarto) registada no Algarve e a verificada no todo nacional, em idêntico período de 2015, passou de 8,2 p.p. em 2015 para 6,0 p.p. em 2016, favoráveis a Portugal. Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve Algarve vs Portugal - 4.º trimestre

Fonte: Turismo de Portugal

No conjunto do ano de 2016 a diferença, favorável a Portugal, situa-se nos 0,2 p.p., contra os 0,9 p.p. registados em 2015. Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve Algarve vs Portugal - janeiro a dezembro

Fonte: Turismo de Portugal


Por tipologia, o principal destaque recai para a ocupação (quarto) verificada em outubro na tipologia “Pousadas”, com 79,3%, “Hotéis-Apartamentos” com 75,3% e “Hotéis”, com 73,6%. Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve por tipologia 4.º trimestre de 2016

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016 regista-se uma subida generalizada das taxas de ocupação (quarto), com destaque para os meses de agosto e setembro. Taxa de ocupação (quarto) na hotelaria global do Algarve por tipologia Janeiro a dezembro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


5.2. Taxa de ocupação - cama A taxa de ocupação média, por cama, na hotelaria do Algarve, no 4º trimestre de 2016, situou-se nos 32,8%, representando uma subida de 3,3 p.p. face a idêntico período de 2015. Outubro registou a maior taxa de ocupação do trimestre (51,1%), com novembro (+3,5 p.p.) e dezembro (+3,3 p.p.) a registarem um crescimento face à ocupação verificada em período homólogo de 2015. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global do Algarve 3.º trimestre - 2016 vs 2015

3,3 p.p.

Fonte: Turismo de Portugal

De janeiro a dezembro de 2016 a ocupação média (cama) foi na ordem dos 47,5%, superior em 2,5 p.p. face ao ano de 2015. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global do Algarve Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


Comparativamente, a diferença entre os resultados do todo nacional e os da região algarvia, situa-se nos 8,5 p.p. em 2016, favoráveis a Portugal. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global Algarve vs Portugal - 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, a diferença, favorável ao todo nacional, aumentou 0,2 p.p. comparativamente com igual período de 2015, situando-se agora nos 3,1 p.p. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global Algarve vs Portugal - janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


Por tipologia, destaca-se a taxa de ocupação (cama) verificada na tipologia “Pousadas”, com 50,8% de taxa de ocupação média no trimestre, com a tipologia “Hotéis” a registar 41,7%. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global do Algarve por tipologia 4.º trimestre 2016

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, a tipologia “Pousadas” tem a taxa de ocupação (cama) mais elevada do conjunto das tipologias, com 64,1%, seguido da tipologia “Hotéis”, com 56,1%. Taxa de ocupação (cama) na hotelaria global do Algarve por tipologia Janeiro a dezembro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


A estada média dos hóspedes na hotelaria global do Algarve, durante o 4º trimestre de 2016, diminui 0,01 noites face a idêntico período de 2015, situando-se nas 4,15 noites de estada média.

Estada média de hóspedes na hotelaria global 4.º trimestre - 2016 v 2015

-0,01 noites

Fonte: Turismo de Portugal

No cômputo geral de 2016, a estada média de hóspedes na hotelaria global do Algarve situou-se nas 4,49 noites, menos 0,05 noites que em 2015. Estada média de hóspedes na hotelaria global Janeiro a dezembro - 2016 v 2015

Fonte: Turismo de Portugal


6.1. Estada média por país de origem Por país de origem, destaque, no 4º trimestre, para as subidas verificadas da Espanha (+0,22 noites) e França (+0,18 noites). Bélgica, com menos 0,46 noites e Alemanha, com menos 0,29 noites, apresentam as descidas mais acentuadas. Holanda (6,67 noites) regista a maior estada média neste trimestre. No seu conjunto, os estrangeiros tem uma descida de 0,14 noites de estada média e os portugueses um aumento de 0,15 noites de estada média. Estada média de hóspedes, por país de origem na hotelaria global 4.º trimestre 2016 vs 2015

Escandinávia: Dinamarca/Finlândia/Noruega e Suécia

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016 e comparativamente com 2015, verifica-se que os estrangeiros tiveram menos 0,08 noites de estada média, enquanto os portugueses pernoitaram, em média, menos 0,07 noites. Dos estrangeiros, o maior destaque vai para a estada média dos holandeses, com 6,53 noites, seguido dos irlandeses com 5,42 noites e dos alemães com 5,14 noites. Estada média de hóspedes, por país de origem na hotelaria global Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


No 4º trimestre de 2016, a estada média na tipologia “Aldeamentos Turísticos” atingiu as 5,38 noites, seguido da tipologia “Hotéis-Apartamentos”, com 5,20 noites e da tipologia “Hotéis”, com 3,63 noites de estada média. Estada média de hóspedes, por país de origem na hotelaria global 4.º trimestre 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, a tipologia “Aldeamentos Turísticos” regista 5,75 noites, seguido da tipologia “Apartamentos Turísticos”, com 5,16 noites e da tipologia “Hotéis”, com uma estada média de 3,84 noites. Estada média de hóspedes, por país de origem na hotelaria global Janeiro a dezembro 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


7.1. Proveitos totais Durante o 4º trimestre de 2016 verificou-se, a nível nacional, e tendo como referência igual período de 2015, uma subida dos proveitos totais resultantes das atividades dos empreendimentos turísticos em todas as áreas turísticas. O maior aumento, em termos absolutos, registou-se na A.M. Lisboa, com 35.205.099 euros, seguido do Algarve, com 21.952.176 euros e o Norte, com 14.602.999 euros. Proveitos totais na hotelaria global - 4.º trimestre 2016 vs 2015

20,6 %

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, o Algarve teve um acréscimo de proveitos totais, face a 2015, no valor de 240.626.833 euros, só superado por Lisboa, com um aumento de 274.530.128 euros. Em termos absolutos, o Algarve continua a ser a região que mais proveitos totais alcança, com 904.594.370 euros. Proveitos totais na hotelaria global Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


Comparativamente com período homólogo de 2015, o Algarve cresceu 23,4% no 4º trimestre de 2016, ultrapassado pelos Açores com 28,3%, enquanto Lisboa registou um crescimento de 20,4%. Proveitos totais na hotelaria, por região turística Variação 4.º trimestre 2016/15

Fonte: Turismo de Portugal

No total apurado de 2016, a região algarvia teve um crescimento percentual de 19,4%, só ultrapassado pelos Açores (30,2%) e Norte (21,7%). Lisboa cresceu 13,2%. Proveitos totais na hotelaria, por região turística Variação janeiro a dezembro 2016

Fonte: Turismo de Portugal


Por quotas, no 4º trimestre de 2016, o Algarve representa 20,6% dos proveitos totais obtidos a nível nacional, ficando Lisboa com 37,0% e o Norte e Madeira com 14,5% cada. Proveitos na hotelaria global Quota de mercado - 4.º trimestre de 2016

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, o Algarve alcança uma quota de 31,2%, com Lisboa a alcançar 30,1% e a Madeira 13,0%. Proveitos na hotelaria global Quota de mercado - janeiro a dezembro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


Por tipologia salienta-se a tipologia “Hotéis”, com um acréscimo de 15.471.515 euros, dos quais 9.607.867 do conjunto de hotéis de 5 estrelas e 5.196.412 dos hotéis de 4 estrelas. Proveitos totais, por tipologia, na hotelaria global 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

No ano de 2016, os proveitos totais verificados na tipologia “Hotéis” atingiram os 504.852.203, mais 90.484.371 que em 2015. De registar um acréscimo de 32.797.396 euros na tipologia “Hotéis-Apartamentos”. Proveitos totais, por tipologia, na hotelaria global Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


7.2. Proveitos de aposento Durante o 4º trimestre de 2016 verificou-se, a nível nacional e à semelhança do sucedido com os proveitos totais, tendo como referência o mesmo período de 2015, uma subida dos proveitos de aposento resultantes das atividades dos empreendimentos turísticos em todas as áreas turísticas. O maior aumento, em termos absolutos, registou-se na A.M. Lisboa, com mais 27.475.082 euros, seguido pelo (+15.987.332 euros) e Norte (+11.692.367 euros). Proveitos de aposento na hotelaria global 4.º trimestre - 2016 vs 2015

19,7 %

Fonte: Turismo de Portugal

No cômputo global de 2016, o Algarve é a região com aumentos mais significativos, comparativamente com o idêntico período de 2015, registando um acréscimo de 116.192.793 euros (+21,1%). Lisboa teve um aumento de 77.707.211 euros (+13,5%) e o Norte de 51.325.160 euros (+23,5%). Proveitos de aposento na hotelaria global Janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


No 4º trimestre de 2016, as maiores variações percentuais nos proveitos de aposento da hotelaria global, comparando com período homólogo do ano anterior, foi registada nos Açores, com mais 27,5%, seguido do Algarve, com 26,5%, e do Norte com 24,7%, enquanto Lisboa teve um aumento de 22,0%.

Proveitos de aposento na hotelaria do Algarve Variação 4.º trimestre 2016/15

Fonte: Turismo de Portugal

No conjunto de 2016, a variação percentual foi mais acentuada nos Açores (+ 28,5%), seguido do Norte (+ 23,5%) e do Algarve (+ 21,1%). O menor crescimento do todo nacional pertenceu a Lisboa, com 13,5%. Proveitos de aposento na hotelaria do Algarve Variação janeiro a dezembro 2016/15

Fonte: Turismo de Portugal


O Algarve representa, no 4ยบ trimestre de 2016, 19,7% dos proveitos de aposento gerados em Portugal, atrรกs de Lisboa, com 39,2%. Proveitos de aposento na hotelaria global Quota de mercado - 4.ยบ trimestre de 2016

Fonte: Turismo de Portugal

De janeiro a dezembro, a quota do Algarve situa-se em 31,8%, enquanto Lisboa regista 31,2% e o Norte 12,8. Proveitos de aposento na hotelaria global Quota de mercado - janeiro a dezembro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


A diferença entre os proveitos totais e os proveitos de aposento reforçam a posição do Algarve como principal região turística em 2016, com 238.234.115 euros arrecadados. Outros proveitos na hotelaria global Janeiro a dezmbro de 2016

Fonte: Turismo de Portugal


7.3. Rácios: proveitos, hóspedes e dormidas No 4º trimestre de 2016 mantém-se a tendência de crescimento observada nos trimestres anteriores, considerando os rácios proveitos/hóspedes e proveitos/dormidas. O rácio proveitos/dormidas deste trimestre é de 39,13€ contra os 36,74€ verificados em idêntico período de 2015, com outubro a atingir 43,80€. Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Dormidas - 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

A média do rácio proveitos/hóspedes neste trimestre é de 163,08€, contra os 152,09€ verificados em 2015, com uma variação positiva em todos os meses, com realce para outubro, com 192,80€, face a 180,83€ verificados em 2015. Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Hóspedes - 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


Em 2016, e considerando o rácio proveitos/dormidas, verifica-se uma subida generalizada em todos os meses, atingindo a maior diferença em julho, com mais 7,20€ e setembro com mais 7,16€ do que no mesmo período de 2015. Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Dormidas - janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

Considerando o rácio proveitos/hóspedes de janeiro a dezembro de 2016, a tendência é a mesma, com a maior diferença a verificar-se no mês de agosto (+ 35,14€), seguido de setembro (+ 31,97€). Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Hóspedes - janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


A média dos dois rácios permitem concluir que no 4º semestre de 2016 há um acréscimo de 6,72€ nos proveitos por dormida e de 30.05€ nos proveitos por hóspede, face aos resultados verificados no mesmo período de 2015. Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Dormidas/Hóspedes - Variação 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal

De janeiro a dezembro de 2016 há um acréscimo médio de 2,38€ no rácio proveitos/dormidas e de 10,98€ no rácio proveitos/hóspedes, face aos resultados verificados no período homólogo de 2015. Proveitos totais na hotelaria global do Algarve Rácios Proveitos/Dormidas/Hóspedes - janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: Turismo de Portugal


No 4º trimestre de 2016 a média do RevPar na hotelaria global do Algarve é de 21,6€, superior em 3,7€ ao valor obtido no período homólogo de 2015. Outubro, com 37,8€ atinge o valor mais elevado do trimestre. RevPar na hotelaria global do Algarve 4.º trimestre 2016 / 2015

20,7 %

Fonte: Turismo de Portugal

No período de janeiro a dezembro de 2016, os valores registados são superiores, em todos os meses, aos alcançados no mesmo período de 2015, com a maior diferença a se verificar em julho (+13,2€) e setembro (+11,2€). RevPar na hotelaria global do Algarve Janeiro a dezembro de 2016 / 2015

Fonte: Turismo de Portugal


Por tipologia, e no 4º trimestre, as “Pousadas” registam, em todos os meses, o valor mais elevado, seguido da tipologia “Hotéis”. A tipologia “Apartamentos Turísticos”, pelo contrário, tem os valores mais baixos. RevPar - por tipologia 4.º trimestre de 2016

Fonte: Turismo de Portugal

Em 2016, os valores do RevPar, são, em média, superiores em todas as tipologias. A tipologia “Pousadas” teve um acréscimo médio de 8,61€, os “Hotéis” 5,00€ e os “Hotéis-Apartamentos” 4,93€. RevPar por tipologia Janeiro a dezembro - 2016 e 2015

Fonte: Turismo de Portugal


No 4º trimestre de 2016 os campos de golfe do Algarve registaram 322.153 voltas, mais 23.4 mil do que em idêntico período de 2015. Voltas nos campos de golfe no Algarve 4.º trimestre 2016 vs 2015

7,8 %

Fonte: ATA – Associação Turismo do Algarve

Verifica-se uma variação positiva trimestral de 7,8%, com a maior subida a registar-se no mês de novembro, com 14,0% de aumento percentual face ao obtido em 2015. Dezembro registou uma variação negativa de 1,1%. Voltas nos campos de golfe no Algarve Variação 4.º trimestre - 2016 vs 2015

Fonte: ATA – Associação Turismo do Algarve


Em 2016, realce para um acréscimo de 121.55 voltas nos campos de golfe do Algarve, comparativamente com o verificado em 2015. Outubro é o mês com maior número de voltas (161.324), seguido de abril (148.485) e março (145.596). Voltas nos campos de golfe no Algarve Janeiro a dezembro 2016 vs 2015

Fonte: ATA – Associação Turismo do Algarve

A variação percentual, face ao registado em 2015, é de 10,5%, com os meses de fevereiro (+ 23,0%) e abril (+ 19,8%) a atingirem valores de destaque. Só agosto (- 4,3%) e dezembro (-1,1%) registam variações negativas em 2016. Voltas nos campos de golfe no Algarve Variação janeiro a dezembro - 2016 vs 2015

Fonte: ATA – Associação Turismo do Algarve


Boletim Algarve Conjuntura Turística n.º 16  

Boletim de análise turística da Região de Turismo do Algarve referente ao quarto trimestre de 2016.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you