Page 1

POLĂ?TICA CĂ­cero Almeida afasta 20 servidores envolvidos em irregularidades no Bolsa FamĂ­lia 5 EXEMPLAR DO ASSINANTE

SEXTA-FEIRA

MACEIĂ“ - ALAGOAS - 18 DE MAIO DE 2012 - NÂş 1447 - R$ 1,50

WILLIAM ROCHA

UM DOS VEREADORES ĂŠ conduzido por policiais para fazer exame de corpo de delito no IML

CORURIPE

JUSTIÇA

tribunahoje.com

Justiça manda prender todos os vereadores de Rio Largo por corrupção O Bope e a Força Nacional cercaram a Câmara Municipal de Rio Largo e prenderam ontem todos os sete vereadores que estavam na sessão. As prisþes foram determinadas pela 17ª Vara Criminal. Os demais vereadores que não foram à Câ-

mara prometeram se entregar hoje. Eles sĂŁo acusados de receber dinheiro para aprovar a venda de um terreno adquirido pela prefeitura para um grupo de empresĂĄrios. O terreno, da Usina Utinga, estava avaliado em R$ 25 milhĂľes. O grupo de

empresårio demonstrou interesse, mas não o adquiriu por ter muitas dívidas com a União. A prefeitura comprou o terreno, pagou as dívidas e o vendeu por R$ 700 mil aos empresårios - vårios deles tambÊm presos - com aprovação dos vereadores. 03 MILTON RODRIGUES

GUNGA

Rafael da Mancha Dois suspeitos Acidente com em sumiço de ĂŠ condenado a Ă´nibus escolar 19 anos de prisĂŁo jovens sĂŁo presos deixa um morto O jovem Rafael Lins BulhĂľes, o “Farael da Manchaâ€?, 20, foi condenado ontem a 19 anos e trĂŞs meses de prisĂŁo em regime fechado pela morte de Janilson Ă‚ngelo Pinto, 44, que trabalhava como porteiro da Escola Estadual Rosalvo Lobo. O crime aconteceu em agosto do ano passado, quando Rafael, em perseguição a FĂĄbio Nascimento da Silva, 18, fez disparos dentro do estabelecimento e acabou por acertar o porteiro. PĂĄg. 13

AILTON VILLANOVA

A Polícia Civil prendeu ontem dois suspeitos de envolvimento no sumiço das adolescentes Eduarda dos Santos e Cinthia da Silva Santos, ambas com 15 anos de idade, em Coruripe. Um deles Ê Raphael Lima, proprietårio do Punto em que as duas foram vistas pela última vez. O outro IRLLGHQWL¿FDGRDSHQDVFRPR Darlan. O delegado JosÊ Carlos Sales admitiu que o caso pode ter ligação com o desaparecimento das irmãs Cícera Beatriz e Samara dos Santos, achadas mortas no ano passado. Påg. 11

A saudosa Elza Dias era a delegada titular de Defesa da Mulher de Arapiraca, quando, certa ocasiĂŁo, ao dar por encerrado o expediente na repartição teve sua atenção requestada por uma de suas auxiliares: “Doutora, serĂĄ que daria para a... PĂĄg. 11

Um adulto morreu e quatro FULDQoDV¿FDUDPIHULGDVQD colisão, ontem, entre um ônibus de transporte escolar e um Corsa próximo ao trevo da Praia do Gunga, no município da Barra de São Miguel. A vítima fatal foi o motorista do Corsa, josÊ Ricardo dos Santos, 33. Com o impacto, os dois veículos saíram da pista e só pararam num canavial. As crianças foram levadas por uma ambulância do município de Roteiro para o Hospital Geral e atendidas. Algumas permanecem internadas. Påg. 12 SECOM

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

20Âş

MĂĄxima

30Âş

MarĂŠs

02:00 08:15 14:15 20:30

1.9 0.4 1.9 0.4

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,99 R$ 1,99 DOLAR PARALELO R$ 2,01 R$ 2,13 OURO: R$ 102,00 POUPANÇA: 0,5232%

SATÉLITE

Seca jĂĄ degradou 80% do solo do SertĂŁo alagoano

TEMPO

MĂ­nima

CORSA e Ă´nibus saĂ­ram da pĂ­sta apĂłs o choque, que matou na hora JosĂŠ Ricardo dos Santos

PLANEJAMENTO

Governo realinha prazos e metas de projetos do Alagoas Tem Pressa O Programa Alagoas Tem Pressa teve prazos e metas de 15 projetos estruturantes realinhados pelo Governo do Estado. O governador Teotonio Vilela se reuniu com secretårios FRPHVVD¿QDOLGDGH&DGDVHFUHWiULRDSUHVHQWRXGHIRUPD concisa os objetivos, as entregas previstas e os prazos pertinentes à realização dos seus projetos. Påg. 00

A seca que castiga o Sertão alagoano desde o ano passado jå degradou 80% da região, segundo imagens feitas por satÊlite e divulgadas ontem pelo Laboratório de Anålise e Processamento de Imagens de SatÊlites (Lapis), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O professor Humberto Barbosa, um dos responsåveis pelo laboratório, defendeu o desenvolvimento de mais metodologias para melhorar a avaliação das extensþes da estiagem. Ele disse que o problema vem se agravando nos últimos 30 anos. Påg. 11

COOPERATIVISMO

Macrocoop solicita doação de lixo eletrônico para reciclar $0DFURFRRSXPDFRRSHUDWLYDGHSUR¿VVLRQDLVHP informåtica e telecomunicaçþes, solicita mais doaçþes do chamado lixo eletrônico para manter o projeto Reciclando e Formando Cidadãos. Hoje são sete toneladas por ano, mas seriam necessårias sete toneladas/mês. Suplemento


TribunaIndependente

2 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

PolĂ­tica

Restruturação do Tribunal de Contas do Estado não tem PCC, jå aprovado Em relação a criação de novos cargos na estrutura do TCE/AL, um grupo de servidores alega que a reestruturação da Corte - por exemplo - não contempla um Plano de Cargos e Carreiras, que jå foi aprovado, mas ainda não implantado pelos conselheiros. Ronaldo Medeiros, deputado estadual, destaca que o projeto traz alteração de cargos e Ê preciso aprofundar o debate. A matÊria deve ser apreciada nos próximos dias pelos deputados estaduais alagoanos.

MPC critica nova ÀVFDOL]DomRin loco

Tribunal de Contas do Estado de Alagoas abole sistema de sorteio para investigar municĂ­pios aletaroriamente SANDRO LIMA

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

Cachoeira esnobou ligação de Marconi e irritou governador

N

uma interceptação feita pela Polícia Federal na operação Monte Carlo, dia 14 de julho do ano passado, delegados descobriram que o governador de Goiås, Marconi Perillo 36'% HRFRQWUDYHQWRU&DUOLQKRV&DFKRHLUDÀFDUDPURPSLGRV por um período. Neste dia, o ex-vereador Wladimir Garcês, o braço político de Cachoeira, liga para o chefe e reclama que ele QmRDWHQGHXDXPDOLJDomRGRJRYHUQDGRUTXHÀFDUDLUULWDGRFRP a linha muda. O contraventor, segundo o resumo da PF, responde que não podia falar porque estava em reunião com Eduardo Siqueira Campos e Ataídes de Oliveira.

Quem ĂŠ quem Eduardo Siqueira Campos era secretĂĄrio de Planejamento do governo GR7RFDQWLQVÂżOKRGRJRYHUQDGRUH$WDtGHVFRQVWUXWRUpVXSOHQWHGH senador JoĂŁo Ribeiro.

O porquê Cachoeira e Marconi brigaram porque o governo de Goiås não teria dado uma obra à Delta Construçþes, comandada no Centro-Oeste por Clåudio Abreu, preso na operação.

Mundo dĂĄ voltas Ontem completaram-se 20 anos do assassinato do governador do Acre, Edmundo Pinto, ao reagir a assalto na suĂ­te 707 do Hotel Della Volpe, em SP. Quem estava na suĂ­te ao lado era seu assessor, Luiz Pittman, hoje deputado pelo PMDB-DF. E um dos delegados do caso era ProtĂłgenes, hoje tambĂŠm deputado. Ambos sĂŁo integrantes da CPI.

LUIS VILAR REPĂ“RTER

A decisão de investigar municípios - em pleno ano eleitoral - com base única e exclusivamente na escolha pessoal do conselheiro relator do Tribunal de Contas do Estado vem sendo duramente criticada pelo MinistÊrio Público de Contas (órgão que pleiteia uma das cadeiras de conselheiro do Tribunal, cuja decisão deve sair na próxima semana). A alteração no modo de inspecionar in loco os municípios foi tomada pelo Pleno do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE/AL), esta semana. A decisão dos conselheiros foi tomada durante sessão ordinåria do próprio TC, quando se discutia a forma FRPR VHULD IHLWD D ÀVFDOL]Dção e inspeção in loco das informaçþes que são prestadas a Corte de Contas pelos gestores municipais. Os conselheiros deveriam - ao menos Ê o que esperavam os procuradores do MP de Contas - criar critÊrios objetivos e imparciais para DVÀVFDOL]Do}HVRXDRPHQRV proceder por meio do sorteio. PorÊm, de todo o Pleno, o único que defendeu a reali-

Ricardo SchneiderGR03GH&RQWDVH[LJHDLQVWDXUDomRGHFULWpULRVREMHWLYRVGHÂżVFDOL]DomR

zação de sorteios como forma de garantir a imparcialidade GDV ÀVFDOL]Do}HV VREUHWXGR em função do ano eleitoral, foi o conselheiro Anselmo Brito, que foi voto vencido. Agora, com a decisão, caberå ao conselheiro relator determinar quais municípios - à s

vÊsperas do pleito - receberå visita dos tÊcnicos-auditores do Tribunal de Contas para a investigação das contas in loco, com base nas informaçþes previamente prestadas. Nos bastidores, tÊcnicos comentam o risco da decisão, jå que existem redutos

eleitorais que são historicamente ligados a alguns conselheiros, uma vez que grande parte deles foram indicados pela Assembleia Legislativa do Estado por conta de suas ligaçþes com deputados ou por serem ex-deputados.

Pavor Um integrante da CPI, de reputação tão ilibada quanto o antigo senador Demóstenes Torres, pode ser a må surpresa se vier à tona parte da Monte Carlo em que Ê citado num encontro com Carlinhos Cachoeira, na casa do bicheiro, em Goiânia.

Bonde ‘comunista’ AlĂŠm de Osmar Junior (PCdoB-PI), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, estarĂŁo lĂĄ na China, de 1Âş a 10 de Junho, o presidente da Câmara, Marco Maia, e os lĂ­deres do PSDB e DEM, Bruno AraĂşjo e ACM Neto, respectivamente.

Um trocadinho A turma vai voar de Emirates, tida como a melhor companhia para voos internacionais. Uma passagem de ida e volta, de classe executiva (abaixo da 1ÂŞ classe), sai a R$ 22 mil.

Rondando Wilder Morais, suplente de DemĂłstenes e traĂ­do por Cachoeira, visitou ontem o Congresso. Sua esposa, Andressa, o trocou pelo contraventor.

Sobre verdades... A presidente Dilma não se emocionou por acaso na instalação da Comissão da Verdade. Quando estava presa com Carlos, seu ex-marido, souberam da morte de um grande amigo do casal de codinome Beto, torturado.

...e homenagens O amigo do casal Dilma-Carlos anos depois seria homenageado por RXWURFDVDOSUHVRQRQRPHGHXPÂżOKR2UDSD]FUHVFHXHWRUQRXVH hoje um prĂłximo colaborador da presidente.

Comparação de preços François Hollande, presidente da França, a quinta economia do mundo, montou ministÊrio de 36 ministros. Dilma Rousseff, presidente do Brasil, sexta economia, sustenta 40 na Esplanada.

Fora dos trilhos O senador Blairo Maggi (PR-MT), conhecedor do tema por ser o maior exportador de grĂŁos, critica o sistema ferroviĂĄrio e a falta de iniciativas do governo para ampliar a malha. Reivindica ao governo um gerentĂŁo para o setor.

Acesso parlamentar Na esteira da Lei do Acesso, a Câmara dos Deputados, no seu portal, inaugurou links de acesso a contratos assinados e obras em andamento.

Roriz O ex-governador do DF Joaquim Roriz (PSC) foi visto debilitado e com bengala no hospital SĂ­rio e LibanĂŞs, em SĂŁo Paulo, reduto de polĂ­ticos endinheirados.

Ponto Final Esperto era Tancredo Neves, que usava o telefone sĂł para marcar encontro em lugar errado. Mas era para fugir dos militares. E sĂł. &RPGilmar Correa e Hosa Freitas www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

FISCALIZAĂ‡ĂƒO

“Deve ser feita em todas as cidadesâ€? A preocupação da medida TXH DOWHUD D HVWUXWXUD Ă€VcalizatĂłria do TCE tambĂŠm parece ser compartilhada pelo MinistĂŠrio PĂşblico de Contas, que criticou abertamente a decisĂŁo. O procurador-geral do MPC, Ricardo Schneider, se manifestou sobre o tema e chamou atenção para o jĂĄ destacado ano eleitoral. 3DUDRSURFXUDGRUDĂ€VFDOLzação deveria ser realizada em todas as cidades, sem distinçþes. PorĂŠm, ele des-

taca a “impossibilidade realâ€? disto ocorrer em virtude do limite de capacidade do prĂłprio Tribunal. “NĂŁo podendo ocorrer isto, que sejam criados critĂŠrios objetivos e imparciais para que se realizem as insSHo}HVHĂ€VFDOL]Do}HVin loco, na ausĂŞncia destes que se proceda por meio de sorteioâ€?, sugeriu. Schneider elogiou o voto de Anselmo Brito, destacando sua condição de “vencidoâ€? diante da posição da maio-

ria dos conselheiros. Com a decisão, abre-se mais uma polêmica envolvendo o Tribunal de Contas de Alagoas, que jå foi questionado em 2007, durante a Operação Taturana, por não ter detectado - mesmo sendo o yUJmR ÀVFDOL]DGRU  R GHVYLR de mais de R$ 300 milhþes, apontados pela Polícia Federal, no parlamento estadual. Logo em seguida, em 2011, o Tribunal foi tambÊm alvo de uma operação da Polícia Federal em que se

constatou desvio de dinheiro pĂşblico de forma semelhante ao que ocorria na Assembleia Legislativa. Ou seja, por meio de fraudes na folha salarial. A PF aponta um “romboâ€? de mais de R$ 100 milhĂľes. Dois ex-diretores foram responsabilizados e indiciados pelos crimes. Os acontecimentos desgastaram a imagem do TCE perante a opiniĂŁo pĂşblica. O processo agora adotado pelos conselheiros pode abrir mais uma polĂŞmica no TC. (L.V)

VOTAĂ‡ĂƒO

TC diz que maioria optou por mudança De acordo com a assessoria de comunicação do Tribunal de Contas do Estado, a decisĂŁo foi tomada pela maioria dos conselheiros, portanto legĂ­tima. “Havia a decisĂŁo anterior do sorteio, mas os conselheiros se reuniram e por decisĂŁo da PDLRULD Ă€FRX YDOHQGR FRPR critĂŠrio a escolha do conselheiro-relator dentro dos processos que fazem parte do seu grupo. Prevalece a decisĂŁo da maioria, como em qualquer votaçãoâ€?, colocou a assessoria em contato com a Tribuna Independente. Ou seja: nĂŁo hĂĄ qualquer tipo de questionamento legal em relação Ă decisĂŁo, que pode ser tomada em colegiado por depender apenas da votação dos conselheiros. Assim decidido, aquele que tiver pensamento contrĂĄrio ĂŠ obrigado a seguir a maioria como em qualquer colegiado. CRIAĂ‡ĂƒO DE CARGOS Por sinal, estas nĂŁo sĂŁo

SANDRO LIMA

as únicas discussþes envolvendo o Tribunal de Contas do Estado. Um outro ponto - que se encontra na Assembleia Legislativa - Ê o projeto de lei que prevê a UHHVWUXWXUDomR PRGLÀFDomR e criação de cargos na Corte. O assunto divide opiniþes e atÊ a sua apreciação deve ser bastante questionada por alguns parlamentares ou por entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, que jå se posicionou - por meio do presidente Omar Coêlho. O mais recente questionamento foi feito pelo deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT) que cobra explicaçþes por parte do Tribunal de Contas a respeito da matÊria. De acordo com ele, um dos defeitos do projeto de lei Ê não ser claro, nem informar o impacto ÀQDQFHLUR´eSUHFLVRHVFODrecer estes pontos antes de serem votados�, completa o Tribunal de ContasFULDQRYDSROrPLFDHPWHPSRVGLItFHLV parlamentar petista. (L.V)


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012 POLĂ?TICA

3

Vereadores de Rio Largo são presos em operação

$WpTXHHQĂ€P

J

iWHPJHQWHFKLDQGRPDVÀQDOPHQWHVHFULDDOJRFRQFUHWR para dar transparência ao serviço público, com a criação da Lei de Acesso à Informação Pública. Um dos pontos principais Ê permitir ao cidadão o direito de saber quanto ganham os servidores públicos. AtÊ os jetons, por conta de participação em conselhos de estatais, devem ser divulgados. Hå quem diga que Ê um direito do servidor o sigilo do seu salårio, mas na verdade se trata de dinheiro público, oriundo de tributos pagos pelo cidadão, e, sendo assim, não hå razão para esconder. A lei estabelece tambÊm que as ONGs passam a ser obrigadas a publicar os contratos, convênios e documentos relacionados ao recebimento de dinheiro público. A regulamentação só vale, por

enquanto, para os ĂłrgĂŁos do Poder Executivo federal. Legislativo, JudiciĂĄrio, estados e municĂ­pios terĂŁo de criar as suas regras para o cumprimento da lei. NĂŁo serĂĄ tarefa fĂĄcil, principalmente por conta de uma meia dĂşzia de privilegiados que se consideram acima do bem e do mal e por conta disso obtĂŞm certas vantagens que podem atĂŠ ser legais, mas sĂŁo imorais.

Merecimento O desembargador Sebastião Costa Filho, presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, då sequência às comemoraçþes dos 300 anos da Justiça no Estado fazendo homenagem à ministra Eliana Calmon, integrante do STJ e Corregedora do CNJ. A Comenda do MÊrito Judiciårio Desembargador Moura Castro serå entregue, às 10 horas, no plenårio do TJ. Antes, às 9h30, a ministra concederå entrevista coletiva no próprio tribunal.

A conferir Pode parecer estranho, para muitos, e atÊ mesmo inacreditåvel, para outros. Mas vem de um respeitåvel membro do PT alagoano a informação de que Cícero Almeida poderå anunciar, hoje, o vereador Galba Novaes como seu candidato a prefeito. Mosart Amaral, o preferido de $OPHLGDHVWDULDGH¿QLWLYDPHQWHGHVFDUWDGRVHJXQGRDPHVPDIRQWH

$¿QLGDGHV Ainda no campo das possibilidades, volta a ser cogitada, agora de forma mais aberta, a formação de uma chapa para a disputa em Maceió que teria Rui Palmeira, do PSDB, candidato a prefeito, e Rosinha da Adefal, do PTdoB, como vice. Ambos são jovens, representam Alagoas na Câmara dos Deputados e possuem baixos índices de rejeição.

Placar O substitutivo da PEC 471, efetivando sem concurso os substitutos ou responsåveis por cartórios, obteve, na Câmara dos Deputados, os votos favoråveis de Givaldo Carimbão (PSB), Artur Lira (PP), Maurício Quintella Lessa (PR), Rosinha da Adefal (PTdoB) e Joaquim Beltrão (PMDB). Rui Palmeira (PSDB) votou contra. Os demais não votaram.

Exploração Apesar do projeto de resolução do Senado, igualando o tributo de importação, a partir de 2013, e desestimulando as negociaçþes dos crÊditos de servidores junto ao Estado, conhecidos por precatórios, o Diårio 2¿FLDOWHPSXEOLFDGRDOJXPDVFHUWL¿FDo}HV3DUDPXLWRVDVLWXDomRpGH desespero: intermediårios jå exigem 70% do valor líquido.

Em tempo Fazendo uso de uma expressão popularizada por Boris Casoy, uma parte sombria da História do Brasil começa a ser passada a limpo, com a instalação da Comissão da Verdade, pela presidente Dilma Rousseff. O objetivo Ê apurar as violaçþes aos direitos humanos ocorridas no país entre 1946 e 1988. Espera-se, acima de tudo, isenção.

Anape Marcelo Terto (GO) foi eleito presidente da Associação Nacional dos Procuradores de Estado, ganhando de Fernando Zanele (MS). Na chapa vencedora hå dois procuradores de Alagoas: Marcos Vieira Savall e Carlos Trindade Neto. Na outra, os alagoanos Francisco Malaquias de Almeida, Omar Coêlho de Mello e Júlio Silva Barbosa.

“

“Era uma das referĂŞncias de Alagoas, em qualquer ĂĄrea do saber, graças Ă integridade e dedicação para com os assuntos do seu Estadoâ€? LUIZ OTĂ VIO GOMES secretĂĄrio estadual do Planejamento e Desenvolvimento EconĂ´mico, sobre o engenheiro Beroaldo Maia Gomes, falecido esta semana

* A banda Time Machine participa hoje, 19 horas, da happy hour do Sesc-Poço, com seu repertĂłrio de sucessos nacionais e internacionais. Preços dos ingressos: R$ 15, R$ 12 (conveniados) e R$ 6 (comerciĂĄrios). Informaçþes: 0800 284 24 40. * O programa “Vida de Artistaâ€? de hoje, 16 horas, na RĂĄdio Educativa FM, apresenta a cantora Elaine Kundera, a banda Gato Preto, de Arapiraca, e os poetas Vania Viana, Telma Moreira e Kazuo Shimabukuro, da comunidade virtual Versos e Uni-versos dos Poetas. * O projeto “Sextas Popularesâ€?, da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas, apresenta hoje o cantor e compositor JĂşlio Uçå, num show com MPB e pop. Ă€s 17h30, no pĂĄtio do Teatro Deodoro, com entrada gratuita. Informaçþes: 3315-5665. * Hoje a Musique, nova casa de eventos de MaceiĂł, no Stella Maris (antigo GalpĂŁo 4), tem como atração Dorgival Dantas, numa noitada que terĂĄ as participaçþes das bandas MĂ´ Fio e ForrĂł da Pegação. A partir das 22 horas. Informaçþes: 3320.1206. * Termina hoje o prazo para estudantes universitĂĄrios se inscreverem no 'HVDÂżR6HEUDH(VWHDQRRMRJRpVREUHRPHUFDGRGHSROSDVVXFRVH sorvetes de frutas tropicais. Cada equipe deve ter de dois a cinco particiSDQWHV,QIRUPDo}HVZZZGHVDÂżRVHEUDHFRPEU * Ainda de ressaca pelo tĂ­tulo estadual que nĂŁo ganhava hĂĄ dez anos, o CRB volta hoje ao Campeonato Brasileiro da SĂŠrie B, apĂłs trĂŞs anos, enfrentando o Bragantino, Ă s 20h30, no TrapichĂŁo. É jogo para a torcida prestigiar e homenagear o time campeĂŁo.

Parlamentares estão envolvidos em negociação de terreno público na cidade WILLIAM ROCHA

NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

A

ordem do dia na Câmara de Vereadores de Rio Largo acabou se transformando em mandados de prisĂŁo graças Ă determinação da 17ÂŞ Vara Criminal da Capital. Oito parlamentares foram detidos e outros trĂŞs foragidos. A denĂşncia do Grupo de Combate Ă s Organizaçþes Criminosas (Gecoc, MPE) versa sobre a venda de um terreno avaliado em R$ 25 milhĂľes por R$ 700 mil. O projeto foi encaminhado pelo chefe do Executivo, Toninho Lins (PSB), e prontamente aprovado na Casa, desapropriando terreno particular e o vendendo abaixo do preço para uma imobiliĂĄria, onde o metro quadrado saiu a R$ 70. A Receita Federal foi burlada e o terreno foi vendido pela prefeitura sem licitação. O suposto crime de improbidade administrativa foi cometido, segundo o MinistĂŠrio PĂşblico Estadual, com a conivĂŞncia dos vereadores CĂ­cero InĂĄcio (PMDB), Graça Calheiros (PMDB), Jefferson Alexandre (PP), Ionaide Cardoso (PMDB), Reinaldo Cavalcante (PP) Milton Pontes (PPS), Lula LeĂŁo (PSB), Thales Diniz (PSB) e Jean MĂłveis (PRP). Gecoc e Força Nacional chegaram a deter o vereador Reinaldo Cavalcante quando ele estava fazendo pronunciamento. O presidente da Casa, Lula LeĂŁo, Thales Diniz e Jean MĂłveis sĂŁo considerados foragidos da Justiça. AtĂŠ um suplente, Nilton da Aeropharma (PSB), acabou sendo levado pela polĂ­cia. A vereadora Graça Calheiros sĂł nĂŁo foi presa porque estĂĄ de licença mĂŠdica. ESQUEMA As terras da Usina Utinga LeĂŁo, em Rio Largo, foram desapropriadas, sob a alegação de utilidae pĂşblica para a construção de um conjunto habitacional. A Câmara aprovou tal projeto. Em seguida uma imobiliĂĄria adquiriu a ĂĄrea por ‘preço de banana’. Na verdade, o terreno avaliado em R$ 25 milhĂľes serviria para a construção de casas para os desabrigados que perderam suas residĂŞncias nas enchentes de junho de 2010. A denĂşncia foi feita pelo Movimento Contra a Corrupção, em Rio Largo. A acusação recai sobre a responsabilidade do prefeito da cidade. De acordo com o MinistĂŠrio PĂşblico, Toninho Lins praticamente articulou a venda do terreno para a empresa MSL Empreendimentos ImobiliĂĄrios, por um valor muito abaixo do mercado. Lins nĂŁo teve prisĂŁo decretada pela Justiça.

Vereadores de Rio Largo foram ao Instituto MĂŠdico Legal para fazer exames de corpo de delito

SERVIÇO

Deputados descartam abertura de CPI contra Operadora Oi O início da manhã de quarta-feira foi um tormento para os usuårios da empresa Oi de telecomunicação. A pÊssima qualidade do sinal deixou a maioria dos clientes em Alagoas sem acesso à internet e celular. As falhas chegaram aos ouvidos dos deputados estaduais e na sessão ordinåria desta quinta-feira, Jeferson Moraes (DEM) cobrou providência contra a empresa de telecomunicaçþes. Para Moraes, os proEOHPDV QmR SRGHP ÀFDU recorrentes e continuar a

prejudicar os alagoanos. O democrata citou ainda que a Casa pode fazer mais do que ‘chamar a atenção da Oi’. Em aparte, o deputado Ronaldo Medeiros (PT) citou que os diretores da empresa podem ser convocados para prestar esclarecimentos no parlamento. O petista ĂŠ vice-presidente da ComissĂŁo de Transporte, Comunicação, Serviços e Obras PĂşblicas, que por sua vez, tem o poder de encaminhar Ă direção da Oi um comunicado para que eles prestem esclarecimentos Ă 

RECURSOS

Obras em Maceió e Arapiraca contam com apelo de Renan A liberação de mais recursos para obras de infraestrutura em Maceió e Arapiraca foi o assunto tratado na audiência, ocorrida nesta quarta-feira, 16, entre o ministro do Turismo, Gastão Vieira, e o senador Renan Calheiros (PMDB), que esteve acompanhado do prefeito Luciano Barbosa (PMDB), de Arapiraca. O senador buscou a liberação da última parcela, no valor de R$ 5,5 milhþes, para pavimentação e drenagem em vårias ruas de Arapiraca. As obras estão acele-

radas e jå foram investidos cerca de R$ 12 milhþes. Os recursos são originårios de uma emenda da bancada federal de Alagoas no valor total de R$ 17 milhþes. Para Maceió, Renan Calheiros solicitou a liberação de recursos no valor de R$ 24,6 milhþes para as obras de urbanização da Orla de Cruz das Almas/Jacarecica. O senador peemedebista tambÊm pediu a liberação de parcelas subsequentes para a pavimentação com drenagem no litoral Norte. Os recursos, provenien-

MACEIĂ“

HGE

O ex-deputado estadual que saiu da Assembleia Legislativa sem se ‘despedir’ ao pedir uma licença antes do retorno do deputado JoĂŁo BeltrĂŁo (PRTB), pode ser o candidato a vereador pelo PRTB em MaceiĂł. “Provavelmente teremos 29 vereadores em 2013, e o partido coloca o nome do Arnon AmĂŠlio como prĂŠ-candidato. Mais vereadores QmRpLOHJDOHVLPPDLVÂżVFDOLzação com o Executivoâ€?, ressaltou AdeĂ­lson Bezerra, presidente do partido Ă imprensa na manhĂŁ de ontem em MaceiĂł.

A deputada PatrĂ­cia Sampaio (PT) nĂŁo entrou no mĂŠrito das discussĂľes quando o projeto de origem governamental que versava sobre a transferĂŞncia de recursos para conclusĂŁo da obras da AL-101 Sul entrou em pauta. A petista usou seu Twitter para airmar que “o Executivo poderia ter mais pressa se as verbas fossem transferidas para o Hospital Geral do Estadoâ€?. Consequentemente, diz a deputada, o sofrimento dos pacientes poderia diminuir. Mesmo assim, a matĂŠria foi aprovada.

Arnon AmÊlio pode aparecer na Câmara

sociedade. Os deputados, descartam ainda abertura de mais uma Comissão Parlmantar de InquÊrito, como a que foi feita para investigar os serviços da TIM. OUTRO LADO A Oi fez um comunicado informando que a Central TXHÀFDHP5HFLIHWHYHSURblemas tÊcnicos, os quais acarretaram na perda de sinal em todo o entorno. Enquanto isso, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, ParatEDHSDUWHGR0DUDQKmRÀcaram desassistidos, porÊm, o descaso persiste. (N.S)

Sampaio usou Twitter para pedir verba

tes de uma emenda de bancada, totalizam R$ 16,6 milhþes e contrapartida do governo estadual e recursos do Prodetur. ARAPIRACA Renan Calheiros agradeceu ao ministro a liberação de R$ 5,3 milhþes para as obras de restauração das rodovias AL-220/225, trecho Arapiraca/ Piranhas. Os recursos são originårios de emenda da bancada alagoana no Congresso Nacional e contrapartida do governo estadual, com um total de R$ 15 milhþes.


TribunaIndependente

4 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

BARTOLOMEU DRESCH bartolomeu_dresch@hotmail.com.br

Indução de chuvas

O

Governo do Estado da Bahia vai colocar em prĂĄtica um projeto de indução de chuvas no SertĂŁo. A idĂŠia ĂŠ “fabricarâ€? as chuvas para amenizar os efeitos da prolongada estiagem que atinge 238 municĂ­pios dos 418 que fazem parte do territĂłrio baiano. Segundo o governo, os prejuĂ­zos da seca jĂĄ superam os R$ 100 milhĂľes e calcula-se que 2,7 milhĂľes de pessoas sofrem com a estiagem, considerada a maior dos Ăşltimos 47 anos. Os estudos SDUDDLQGXomRHVWmRHPIDVHĂ€QDOHVmRGHUHVSRQVDELOLGDGHGD Secretaria de Agricultura e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos HĂ­dricos. Inicialmente a operação serĂĄ desencadeada nas regiĂľes de IrecĂŞ, Chapada Diamantina e em VitĂłria da Conquista. A tecnologia para “fabricaçãoâ€? da chuva consiste em pulverizar, por meio de aviĂľes, ĂĄgua potĂĄvel nas nuvens que estiverem nas regiĂľes, tornando-as mais densas e propensas Ă precipitação. O procedimento nĂŁo agride o meio ambiente, diminui os problemas de abastecimento e ajuda na recuperação das nascentes. Nas regiĂľes citadas serĂĄ desenvolvido um projeto piloto, a um custo de R$ 200 mil. A empresa Modclima estĂĄ sendo contratada para realizar 12 horas de voos nas ĂĄreas atingidas. Caso a experiĂŞncia obtenha ĂŞxito, o uso da tecnologia serĂĄ ampliado para outras regiĂľes do Estado.

Palhoçþes vistoriados $HTXLSHGHÂżVFDOL]DomRGD SuperintendĂŞncia Municipal de Controle do ConvĂ­vio Urbano (SMCCU) jĂĄ iniciou o trabalho de vistoria nos 32 palhoçþes que solicitaram autorização para montar os “arraiĂĄsâ€?. Segundo o superintendente do orgĂŁo, Galvacy de Assis, as equipes vĂŁo checar se as informaçþes constantes nos pedidos de funcionamento correspondem ĂĄ realidade dos locais, especialmente o abaixoassinado dos moradores das ruas a serem interditadas. Todas as exigĂŞncias estabelecidas pela municipalidade devem ser cumpridas pelos responsĂĄveis, para que nĂŁo haja prejuĂ­zo aos moradores ou para quem transita na ĂĄrea cogitada.

Contra a homofobia A violência diåria praticada contra homossexuais no Brasil gerou 1.259 denúncias junto à Secretaria de Direitos Humanos do governo federal. Foram 3,4 denúncias a cada dia, encaminhadas de forma anônima à Secretaria e posteriormente repassadas à polícia e aos governos estaduais. Elas englobam casos de violência física, sexual, psicológica e institucional, alÊm de episódios envolvendo discriminação relacionada à opção sexual do indivíduo. Entre os estados com maior numero de queixas estão São Paulo (210), Piauí (113), Bahia e Minas Gerais (105 cada) e Rio de Janeiro (96).

Contra a homofobia 2 O governo federal e a maioria dos estados nĂŁo fazem levantamentos sobre o nĂşmero de homicĂ­dios praticados contra homossexuais no Brasil. Os nĂşmeros que mais se aproximam da realidade ĂŠ produzida pelo Grupo Gay da Bahia, que articula com entidades semelhantes nos estados o envio de estatĂ­sticas locais, e com o noticiĂĄrio da imprensa. Segundo o GGB, em 2011 ocorreram 266 homicĂ­dios no Brasil onde as vitimas eram homossexuais. Segundo o levantamento, foi o sexto ano seguido em que houve aumento neste tipo de crime. Segundo o presidente do Grupo Gay, Marcelo Cerqueira, “o Brasil ĂŠ um paĂ­s relativamente perigoso para homossexuaisâ€?.

Apoio investigativo A Polícia Civil de Alagoas anunciou que estå criando um Grupo Especial de Apoio Investigativo que vai atuar no Sertão do Estado. O grupo, formado por seis policiais (agentes e escrivães), vai auxiliar no prosseguimento a inquÊritos pendentes de conclusão e que estão paralisados nas delegacias. O trabalho começa efetivamente no próximo dia 22, na cidade de Canapi. Outro grupo de atividade semelhante jå atua na região da Zona da Mata e tambÊm no litoral. O objetivo Ê priorizar os inquÊritos pendentes para que todos sejam concluídos e regularizados. O trabalho serå estendido a todas as regiþes do Estado.

Sem medo de depor O delegado aposentado do Dops, Claudio Guerra, disse que se for convocado pela ComissĂŁo da Verdade, vai depor e contar tudo o que sabe sobre os crimes da ditadura militar no Brasil. Autor confesso de diversos homicĂ­dios contra esquerdistas, torturador e protagonista de inĂşmeras açþes no regime militar, o ex-delegado corre o risco de ser morto. Ele revelou sua participação no livro “MemĂłrias de uma guerra sujaâ€? lançado recentemente. Na Ăşltima quarta-feira (16) trĂŞs homens tentaram invadir a Casa de Repouso onde ele se encontra, mas foram impedidos pela segurança. O ex-delegado diz ter certeza que os homens estavam dispostos a lhe assassinar. Ele ĂŠ custodiado pela Vara de Execuçþes Penais do EspĂ­rito Santo.

Observação de aves Alagoas participa atĂŠ o prĂłximo domingo (20), da mais importante feira de birdwatching da AmĂŠrica Latina. Batizada de Avistar, a feira reĂşne os apreciadores da tĂŠcnica de observação de aves, ao mesmo tempo em que celebra a natureza, sua conservação e o conhecimento. A Secretaria de Turismo do Estado tem divulgado inclusive alguns roteiros para a prĂĄtica, como na reserva de Mata Atlântica de Murici e na RegiĂŁo dos Quilombos em UniĂŁo dos Palmares. Nestes locais podem ser admiradas algumas aves exĂłticas e endĂŞmicas no Estado como o “Pintor Verdadeiroâ€?, “ZabelĂŞâ€? e “Cara Pintadaâ€?. A feira ĂŠ ainda um movimentado eixo de negĂłcios, networking e contatos de alto nĂ­vel. ReĂşne expositores do Brasil e da AmĂŠrica Latina. ‡$DWUL]1RUPD%HQJXHOODRVDQRVGHFLGLXYHQGHUVHXDFHUYR SHVVRDOGH&'VÂżOPHVHGRFXPHQWRVLPSRUWDQWHVGDVXDKLVWyULDHGR cinema brasileiro. ‡(ODVRIUHXXPDOHVmRQDFROXQDKiGRLVDQRVIRLIRUoDGDDSDUDUGH WUDEDOKDUHWHPVHPDQWLGRVRPHQWHFRPDDMXGDGHDPLJRV(ODQmR FRQVHJXHQHPDQGDUHSRULVVRGHFLGLXYHQGHURTXHWLQKDSDUDJDUDQWLU DVREUHYLYrQFLD ‡1RUPDSURWDJRQL]RXRSULPHLURQXIURQWDOGRFLQHPDEUDVLOHLURQR ÂżOPHÂł2V&DIDMHVWHV´LVVRQDGpFDGDGH(ODDWXRXWDPEpPQR “Pagador de Promessasâ€? que ganhou a Palma de Ouro em Cannes em 1963 e chegou a ser indicado ao Oscar. ‡7DPEpPSDUWLFLSRXGHGLYHUVDVVpULHVHQRYHODVQDWHOHYLVmREUDVLOHLUD6HX~OWLPRWUDEDOKRIRLQRVHULDGRÂł7RPD/i'i&i´GD5HGH *ORERHP ‡(ODGL]TXHHVWiVHPWUDEDOKDUQmRSRUIDOWDGHFRQYLWHVPDVSRUTXH HVWiLPSRVVLELOLWDGDÂżVLFDPHQWH)D]VHVV}HVGHÂżVLRWHUDSLDHVWiQD cadeira de rodas e necessita sequenciar o tratamento.

TJ decide no mĂŞs de junho denĂşncia contra prefeito Lula Cabeleira ĂŠ acusado de envolvimento na morte do vereador Fernando Aldo VICTOR AVNER REPĂ“RTER

O

pleno do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL) deve decidir somente em junho se vai receber denĂşncia contra o prefeito de Delmiro Gouveia, Luiz Carlos Costa (PMDB). Lula Cabeleira, como ĂŠ conhecido, ĂŠ acusado de envolvimento no homicĂ­dio do vereador Fernando Aldo, morto em 2007. A anĂĄlise do recebimento da denĂşncia estava marcada para esta terça-feira (22), mas deve ser cancelada. De acordo com o advogado de Lula Cabeleira, Nabor BulhĂľes, teria havido um equĂ­voco no setor responsĂĄvel pelo agendamento. “Fui informado que o processo foi incluĂ­do por equĂ­voco. O desembargador revisor estava de fĂŠrias e nĂŁo teria como analisar o processo agora, porque tem outras demandas. Houve uma falha de comunicação entre a secretaria do Tribunal e o gabinete do desembargadorâ€?, explica. Esta seria a segunda vez

ARQUIVO

que o processo contra o prefeito entraria na pauta do 7-$/ 1R ÀP GH PDUoR R julgamento foi adiado porque o relator, desembargador Orlando Manso, estava de licença mÊdica. Mas desde que o magistrado voltou às atividades o processo estava parado no Judiciårio. VANTAGEM A 17ª Vara Criminal da Capital jå havia recebido denúncia do Grupo Estadual de Combate às Organizaçþes Criminosas (Gecoc) contra Lula Cabeleira. Mas ele ganhou foro privilegiado ao vencer as eleiçþes para prefeito de Delmiro Gouveia em 2008 e o processo teve que ser enviado do TJ/AL. HOMIC�DIO Fernando Aldo foi morto a tiros em 2007, durante o evento Mata Grande Fest. Segundo o MinistÊrio Público do Estado de Alagoas (MP/AL), quatro homens fortemente armados mataram o vereador sem dar qualquer chance de defesa. O assassinato teria sido encomendado por Lula Cabeleira e o então deputado estadual Cícero Ferro (PMN). Com foro privilegiado, processo contra Lula teve que ser refeito

MUNIÇÕES

Deputado pode responder por posse O deputado Marcelo Victor (PTB) pode se tornar rÊu de mais um processo na próxima semana. Os desembargadores do TJ/AL julgam terça-feira (22) o recebimento de denúncia do MP/AL, assinada pelo procurador-geral Eduardo Tavares. O parlamentar Ê acusado de posse ilegal de muniçþes. As balas foram encontradas pela Polícia Federal (PF), durante operação realizada em 2009. Agentes cumpriam mandado de busca e apreensão em três casas do deputado quando encon-

traram trĂŞs carregadores, 58 cartuchos intactos e uma pistola ponto 45. De acordo com o advogado Fernando Jambo, o parlamentar possui autorização para comprar as muniçþes. “NĂłs juntamos na defesa o registro do deputado no ExĂŠrcito, com autorização para comprar munição em JUDQGHTXDQWLGDGHÂľDĂ€UPD Esse registro garantiria a Marcelo Victor o direito Ă comprar atĂŠ duas mil balas por mĂŞs. “Ele ĂŠ atirador esportivo e participa de diversas competiçþesâ€?, explica

seu advogado. “Nossa expectativa ĂŠ que esse processo seja extintoâ€?, completa. Ă€ ĂŠpoca da operação policial, o parlamentar devolveu sete armas de diversos calibres ao ExĂŠrcito. Algumas eram de uso restrito. ACUSAĂ‡ĂƒO Embora tenha autorização para usar arma e comprar munição, o deputado jĂĄ foi acusado de homicĂ­dio. Ele teria matado um colega de escola quando tinha 17 anos. A arma utilizada era de seu pai, o ex-deputado estadual GervĂĄsio Raimundo.

OUTROS PROCESSOS Esse não Ê o primeiro processo de Marcelo Victor. O deputado foi indiciado pela Polícia Federal em 2007 como um dos integrantes da organização criminosa que desviou cerca de R$ 300 milhþes da Assembleia. O parlamentar tambÊm responde por furto de energia. Marcelo Victor teria atÊ mesmo agredido o funcionårio da concessionåria que LGHQWLÀFRX R FULPH 2 VLVWHma do TJ/AL tambÊm contabiliza um indiciamento por ameaça. (V.A.)

CADEIRA NO TCE

Schneider discorda de parecer do MP O procurador-chefe do MinistĂŠrio PĂşblico de Contas, Ricardo Schneider, espera que a incerteza sobre quem deve ocupar a vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE) acabe na terça-feira (22). Ele ĂŠ contra o parecer do MP/AL, que pede RĂ€PGRSURFHVVRVHPDUHVRlução da pendenga. “A nossa expectativa ĂŠ que o JudiciĂĄrio decida. Porque a PGE [Procuradoria Geral do Estado] nĂŁo se manifestou quanto ao mĂŠrito, nem o MinistĂŠrio PĂşblico. Das instituiçþes jurĂ­dicas, sĂł a OAB

se manifestou e disse que a vaga ĂŠ nossa. NĂłs queremos que isso se resolva logo, para seguir em frenteâ€?, comenta Schneider. Mas o parecer do MP/AL sobre o tema propĂľe justamente o contrĂĄrio. O documento, produzido por uma comissĂŁo de procuradores e tĂŠcnicos, diz que o mandado de segurança nĂŁo deve ser julgado pelo Tribunal. Schneider discorda do posicionamento. “NĂłs temos uma relação muito boa com o MP. Respeito muito a opiniĂŁo dos procuradores. Mas

o Direito nĂŁo ĂŠ uma ciĂŞncia exata. NĂłs nĂŁo concordamos FRPRSDUHFHUÂľDĂ€UPDRSURcurador-chefe. De acordo com o parecer, o mandando de segurança nĂŁo ĂŠ o instrumento correto para o caso porque nĂŁo admite a produção de provas durante o julgado. Na avaliação do MP/ AL, a discussĂŁo sobre a quem pertence a cadeira deve ser julgada no 1Âş grau. “O mandado de segurança ĂŠ cabĂ­vel porque nĂŁo hĂĄ nenhuma outra prova a ser produzida. Mandar esse processo para a Justiça de 1Âş

PENEDO

ALMAGIS

Depois do Partido dos Trabalhadores (PT) ter fechado um acordo na semana passada para apoiar a candidatura do ex-prefeito Marcius Beltrão (PDT), na eleição deste ano, em Penedo, o Partido do Movimento Democråtico Brasileiro (PMDB) – do senador Renan Calheiros - bateu o martelo na manhã de ontem e vai marchar com Beltrão rumo à prefeitura local. O atual prefeito de Penedo, Israel Saldanha (DEM), só espera a GH¿QLomRGRQRPHGHVHXYLFH que deve vir do PSDB.

A ação movida pela Associação Alagoana de Magistrados (Almagis) contra a lei da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) que permite o não-cumprimento de deciþes judiciais estå sem data para ser julgada. A anålise da constitucionalidade da lei começou no dia 8, mas foi interrompida por um pedido de vistas do desembargador James Magalhães. AtÊ agora o desembargador não anunciou quando pretende liberar o processo. Parecer do MinistÊrio Público diz que a lei Ê inconstitucional.

Depois do PDT, Marcius ganha PMDB

Ação contra ALE sem data para julgamento

grau nĂŁo ĂŠ salutar, devido ao tamanho da discussĂŁoâ€?, argumenta Schneider. PEDIDO DE VISTAS Outro empecilho para o julgamento ĂŠ a possibilidade de que algum desembargador peça vistas do processo, o que pode deixar o resultado ainda mais distante. “Quando visitamos o TriEXQDOĂ€]HPRVXPDSHORSDUD que os desembargadores antecipem o voto. O nosso temor com relação a um pedido de vistas ĂŠ que esse processo demores demaisâ€?, comenta o procurador. (V.A.)


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012 POLĂ?TICA

5

Bolsa FamĂ­lia: envolvidos exonerados 3UHIHLWR&tFHUR$OPHLGDHQIDWL]RXSRUPHLRGHQRWDRÂżFLDOTXHGHQ~QFLDVHUiHQFDPLQKDGDDR0LQLVWpULR3~EOLFR ARQUIVO

Cotidiano

Prefeito Cícero Almeida quer uma apuração isenta e sÊria

Prefeitura Municipal de Maceió emitiu, no ÀQDO GD WDUGH GH RQWHPXPDQRWDRÀFLDODUHVSHLWR GH DFXVDo}HV GLYXOJDGDVQDLPSUHQVDORFDOVREUH VXSRVWDV LUUHJXODULGDGHV QR SURJUDPD IHGHUDO %ROVD Família. Almeida anuncia DIDVWDPHQWR GRV HQYROYLGRV QD UHIHULGD GHQ~QFLD 2 FRPXQLFDGR GHVWDFD D SUHRFXSDomR GR SUHIHLWR Cícero Almeida (PP) no toFDQWH DR JHUHQFLDPHQWR GR %ROVD )DPtOLD QD FDSLWDO DODJRDQD2FKHIHGR([HFXWLYRVHJXQGRDQRWDVHPSUH SUH]RX SHOD ´LQWHQVD ÀVFDOL]DomR QR SURFHVVR GH LQVFULomRGRVEROVLVWDVGHVGHTXH HVVD DGPLQLVWUDomR ÀUPRX FRQYrQLR FRP R JRYHUQR IHderal�. A Secretaria Municipal GH $VVLVWrQFLD 6RFLDO 6HPDV  H[SOLFD TXH WHP VLGR RULHQWDGD TXDQWR DR PRQLtoramento permanente de WRGR R SURJUDPD SDUD TXH RVTXHPDLVSUHFLVDPVHMDP YHUGDGHLUDPHQWH RV FRQWHPSODGRV 1D VHTXrQFLD R FRPXQLFDGR FRQÀUPD TXH ´DÀVFDOL]DomRSRULQWHUPpGLR GRV WpFQLFRV GD 6HPDV WRUQRXVH XPD RSHUDomR GH URWLQDXPDYH]TXHRJRYHUQR PXQLFLSDO WHP D UHVSRQ-

HOJE

SEGUNDA

LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

,OXPLQDDTXL

A

GLVFXVVmRHPWRUQRGDTXDQWLGDGHGHYDJDVTXHGHYHUiWHU D&DVDGH0iULR*XLPDUmHV²D&kPDUDGH9HUHDGRUHV GH0DFHLySDUDDVHOHLo}HVGHVWHDQRDWLQJLXRHVSHUDGR SHORPHQRVpRTXHSHQVDRSUHVLGHQWHGR3RGHU/HJLVODWLYRQD FDSLWDODODJRDQD*DOED1RYDHV 35% &RPRVKRORIRWHVYROWDGRV DLOXPLQDURGHEDWHHPWRUQRGDSURSRVWDGRDXPHQWRSDUDFDGHLUDVRSUHVLGHQWH*DOED1RYDHVQmRKHVLWRXHPOHYDURGHEDWH SDUDDVRFLHGDGHHJDQKRX pFODUR QRWRULHGDGHHUHVSDOGRTXH OKHVHUmRVXÀFLHQWHVSDUDVHURœFDUURFKHIH¡TXHGDUiRWRPGD FDPSDQKDHOHLWRUDO

Canetada Assim como no poder publico, a vontade de quem tem a comando da caneta ĂŠ forte e decisivo tambĂŠm na Igreja CatĂłlica, precisamente na arquidiocese de MaceiĂł. ApĂłs anos de prestação de serviço Ă comunidade em UniĂŁo dos Palmares, os padres que por lĂĄ residiam receberam a noticia da cĂşria metropolitana que “sua excelĂŞnciaâ€? nĂŁo renovarĂĄ a provisĂŁo (tipo de decreto de nomeação). ParĂłquia dotada de grande infraestrutura agora serĂĄ tratada como a menina dos olhos do palĂĄcio episcopal em MaceiĂł.

Falando em União dos Palmares... ... Quem desembarca na manhã de hoje (18) na terra de Zumbi Ê o senador Biu de Lira (PP), que terå a missão de lançar o nome do empresårio Jaiminho Vergetti para a disputa pelo comando do cofre municipal. Antes de se reunir com o clã dos Vergetti, cumprirå agenda visitando o parque industrial do município, depois farå uma romaria pelas emissoras de rådio locais e em seguida irå bradar sobre seu desejo – aliås o do partido – em participar ativamente do processo em União dos Palmares.

Enquanto isso... 1DYL]LQKDFLGDGHGH%UDQTXLQKDDSUHIHLWD$QD5HQDWD)UHLWDV (PMDB) receberå diversas autoridades por ocasião do aniversårio da cidade, alÊm de uma vasta programação durante todo o dia, a chefe do Executivo branquinhense oferecerå um jantar em sua residência onde UHXQLUiFRUUHOLJLRQiULRV4XHPMiFRQ¿UPRXSUHVHQoDIRUDPRVGHSXWDdos Renan Filho e Olavo Calheiros.

Cidades sujas Mais de sessenta municĂ­pios alagoanos estĂŁo “com nomes sujosâ€? junto ao Governo Federal, tudo por que nĂŁo declararam o Siope - Sistema GH,QIRUPDo}HVVREUH2UoDPHQWRV3~EOLFRVHP(GXFDomRTXHpXP VLVWHPDHOHWU{QLFRRSHUDFLRQDOL]DGRSHOR)XQGR1DFLRQDOGH'HVHQvolvimento da Educação (FNDE), instituĂ­do para coleta, processaPHQWRGLVVHPLQDomRHDFHVVRS~EOLFRjVLQIRUPDo}HVUHIHUHQWHVDRV orçamentos de educação da UniĂŁo, dos estados, do Distrito Federal e GRVPXQLFtSLRV6HPHVVDVLQIRUPDo}HVRVPXQLFtSLRVÂżFDPQR&DXF 6HUYLoR$X[LOLDUGH,QIRUPDo}HVSDUD7UDQVIHUrQFLDV9ROXQWiULDVH assim impossibilitados, automaticamente vetados em receber recursos (emendas) oriundos do governo federal.

Trabalho redobrado 1DWHQWDWLYDGHID]HURVXFHVVRUPXLWRVSUHIHLWRVTXHGHL[DUmRR FRPDQGRGHYiULRVPXQLFtSLRVDODJRDQRVHVWmRID]HQGRÂłGDVWULSDV coraçãoâ€?, em busca de uma fĂłrmula para que o seu apadrinhado polĂ­tico “caia na graça do povoâ€?. A situação seria cĂ´mica se nĂŁo fosse perigosa, pois muitos na ânsia de permanecerem Ă frente do cofre municipal tĂŞm procurado outras vias atĂŠ mesmo da produção de LQYHUGDGHVFRPRIRUMDUIDWRVGRWLSRDVVHGLRPRUDOHVWXSURHÂżOKRV bastardos abandonados.

Dependendo de que? Hå muito que se cogita a ida do deputado Inacio Loiola (PSDB) para assumir a Secretaria de Estado da Agricultura. O parlamentar, sempre que perguntado sobre o assunto, desconversa e prefere não se pronunciar, e se o fato realmente acontecer serå dado espaço para a ex-prefeita .iWLD%RUQ 36% FRQVLGHUDGD¿HOHVFXGHLUDGR3DOiFLR5HS~EOLFDGRV Palmares.

Perguntar não ofende Serå que o Conselho Regional de Medicina em Alagoas vai mesmo investigar os supostos atestados que garantem licença mÊdica a deputados estaduais na Casa de Tavares Bastos? – se a moda pega, o CRM vai sentir o peso do Poder Legislativo.

Às pressas Ainda repercute a forma com que o presidente estadual do PMN, Gerson Guarines, deixou a sessão solene da Câmara de Vereadores de Murici. Companheiros da diretoria do partido ainda tentaram reverter a situação, porÊm se galgar êxito, pois Guarines saiu sem dar expliFDo}HV4XHPHVWDYDGRODGRGHIRUDGRUHFLQWRSHUFHEHXDPRYLPHQtação e testemunhou o fato que deve repercutir nos próximos dias.

PĂŠ-de-serra O compositor Dorgival Dantas se apresnetarĂĄ na noite de hoje na capital alagoana, com inĂ­cio previsto para as 22 horas, o show, que acontecerĂĄ na Musique, contarĂĄ com a participação especial da banda alagoana ‘MĂ´ Fio’, que gravarĂĄ seu primeiro DVD.

A

36'SURPRYHHQFRQWUR UHJLRQDOHP$UDSLUDFD $JRUD p D YH] GH $UDSLUDFD UHFHEHU R HQFRQWUR UHJLRQDOGR3DUWLGR6RFLDO'HPRFUiWLFR 36'  $ OHJHQGD HVWi SHUFRUUHQGR R (VWDGR GH $ODJRDV SURPRYHQGR HQFRQWURV UHJLRQDLV SDUD FRQKHFHUHFDSDFLWDUVHXVSUpFDQGLGDWRV ORFDLV ( KRMH D SDUWLU GDV K D &kPDUD GH9HUHDGRUHVDUDSLUDTXHQVH YDL VHGLDU R ž (QFRQWUR 5HJLRQDO GR 3DUWLGR 6RFLDO 'HPRFUiWLFR 36'  HP $ODJRDV 'H]RLWR GLUHWyULRV PXQLFLSDLV HVWDUmR UHSUHVHQWDGRV 3DOPHLUD GRV ĂŒQGLRV ,JDFL 7DQTXH G¡$UFD &RLWp GR 1RLD 7DTXDUDQD &UDtEDV$UDSLUDFD/LPRHLURGH $QDGLD&DPSR$OHJUH-XQTXHLUR6mR6HEDVWLmR)HLUD *UDQGH /DJRD GD &DQRD Girau do Ponciano, Campo *UDQGH3RUWR5HDOGR&ROpJLR,JUHMD1RYDH%HOpP $ QRYLGDGH GHVWD HGLomR GRHQFRQWURpDSUHVHQoDGH HVSHFLDOLVWDVHPGLUHLWRHOHLWRUDO TXH YmR HVFODUHFHU VREUHFRQGXWDVQRUPDWL]DQWHV TXH GHYHUmR VHU REVHUYDGDV QDVHOHLo}HVPXQLFLSDLVGHVte ano. 2VSDUWLFLSDQWHGRHQFRQWURUHJLQRDOYmRSDUWLFLSDGH GHEDWHV D FHUFD GH WHPDV FRPR SHVTXLVDV FROLJDo}HV FULPHV HOHLWRUDLV /HL GD )LFKD/LPSDSURSDJDQGDHLUUHJXODULGDGHV QD DUUHFDGDomR H DSOLFDomR GH UHFXUVRV

QDFDPSDQKDHOHLWRUDO (P $UDSLUDFD R 36' GHWpP D PDLRU EDQFDGD GD &kPDUD0XQLFLSDOFRPFLQFR YHUHDGRUHV -RVLDV $OEXTXHUTXH SUHVLGHQWH *UDoD /LVERD )HUQDQGR %DUERVD 0RLVpV 0DFKDGR H 7DUFtVLR Freire. FORÇA &RP GLUHWyULRV FRQVWLWXtGRV HP  GRV  PXQLFtSLRV GH DODJRDQRV R 36' WHP KRMH TXDWUR SUHIHLWRV WUrV YLFHSUHIHLWRV H Mi GHÀQLX  SUpFDQGLGDWRV TXH YmR FRQFRUUHU j SUHIHLWXUD HP RXWXEUR SUy[LPR DOpP GRV PDLV GH  SUpFDQGLGDWRVDYHUHDGRU (P$ODJRDVR36'pSUHVLGLGRSHORGHSXWDGRIHGHUDO -RmR /\UD H R GHSXWDGR HVWDGXDO'XGX+ROODQGDpVHX YLFHSUHVLGHQWH 2SDUWLGRMiUHDOL]RXHQFRQWURV VHPHOKDQWHV QRV PXQLFtSLRV GH &DMXHLUR 2OKRG¡ÉJXDGDV)ORUHV3RUWR&DOYR3LDoDEXoXH6DQWDQDGR,SDQHPD2VHQFRQWURV VmRSURYDVGDJUDQGLRVLGDGH GRSDUWLGRQR(VWDGR$VVLP SHQVDRFRRUGHQDGRUSROtWLFR GR GLUHWyULR UHJLRQDO GD OHJHQGD1LOWRQ/LQV ´236'QDVFHXFRPXPD SURSRVWD GH GHPRFUDFLD MDPDLV YLVWD HP QRVVR SDtV (VWH p R JUDQGH GLIHUHQFLDO GH QRVVR SDUWLGR¾ UHVVDOWRX RFRRUGHQDGRUSROtWLFRGRMRYHPSDUWLGR

VDELOLGDGH QD JHVWmR GH  PLOIDPtOLDVFDGDVWUDGDVQR UHIHULGRSURJUDPDÂľ $QRWDRĂ€FLDOGHL[DFODUR WDPEpPTXH´RULJRURVRFULWpULRGHDYDOLDomRFRQVWDWRX DSHQDVSURFHVVRVFRPLUUHJXODULGDGHVQRFRQVLGHUDGRYROXPHGHDWHQGLPHQWRÂľ 3RU Ă€P R SUHIHLWR SULPDQGR SRU XPD DSXUDomR LVHQWD H VpULD GHWHUPLQRX R VXPiULR DIDVWDPHQWR GRV HQYROYLGRV  SHOR PHQRV  GHOHV´([LJLXRHQFDPLQKDPHQWR GH GHQ~QFLD DR 0LQLVWpULR 3~EOLFR H j 3ROtFLD )HGHUDO SDUD TXH DV PHGLGDVFDEtYHLVSRVVDPVHUDGRWDGDVÂľFRPSOHWDDQRWD &tFHUR$OPHLGDPDQLIHVWD DLQGD SRU PHLR GR WH[WR DGHWHUPLQDomRSDUDTXH´D Ă€VFDOL]DomR VHMD FRQWtQXD H LQLQWHUUXSWD FRQVLGHUDQGR DLQGD TXH D VXD DGPLQLVWUDomRQmRWHPFRPSURPLVVR FRPHUURVGHWDOQDWXUH]DRX GH TXDOTXHU RXWUR TXH SRU YHQWXUD SRVVD YLU D RFRUrerâ€?. ACUSAĂ‡ĂƒO 2 H[WLWXODU GD 6HPDV )UDQFLVFR 2OLYHLUD WHULD FRQĂ€GHQFLDGR HP XPD FRQYHUVD GHQWUR GH XP Y{R FRPHUFLDO TXH R FDGDVWUR GR %ROVD )DPtOLD HP 0DFHLy HUDUHSOHWRGHIUDXGHV

2$%DSUHVHQWD&RPLVVmR GH&RPEDWHj&RUUXSomR 2 SUHVLGHQWH GD 2UGHP GRV$GYRJDGRVGR%UDVLOHP $ODJRDV 2$%$/  2PDU &RrOKR GH 0HOOR IDUi QD SUy[LPD VHJXQGDIHLUD   D DSUHVHQWDomR GD QRYD FRPSRVLomR GD &RPLVVmR GH &RPEDWH j &RUUXSomR (OHLWRUDO GD HQWLGDGH TXH VHUi SUHVLGLGD SHOR DGYRJDGR -RVp )LUPLQR GH 2OLYHLUD $ DSUHVHQWDomR VHUi IHLWD HP FROHWLYDGHLPSUHQVDQRDXGLWyULRGDVHGHGD2$%$/D SDUWLUGDVK 1D PDQKm GH RQWHP )LUPLQRVHUHXQLXFRPLQWHJUDQWHVGDFRPLVVmR²WRGRV DGYRJDGRV TXH WUDEDOKDUmR YROXQWDULDPHQWH²SDUDGLVFXWLUDIRUPDGHDWXDomRGD &RPLVVmR 2V QRPHV GH WRGRV RV LQWHJUDQWHV GHYHUmR VHUSXEOLFDGRVQR'LiULR2ÀFLDO GR (VWDGR '2(  DWp D SUy[LPDVHJXQGDIHLUD   2XYLGR SHOD UHSRUWDJHP da Tribuna Independente, UHFHQWHPHQWH -RVp )LUPLQR HQIDWL]RX D QHFHVVLGDGH QmR DSHQDV GH UHIRUoDU R JUXSR TXH GHYH FRPEDWHU IUDXGHV HOHLWRUDLV HVWH DQR SRUpP VHJXQGR HOH ´QmR EDVWDIRUPDUXPD&RPLVVmR WHPRVTXHPRVWUDURTXHHOD GHYHID]HUQDSUiWLFD¾ $&RPLVVmRGH&RPEDWHj &RUUXSomR(OHLWRUDOGD2$% $/WHPRREMHWLYRGHSURPRYHU Do}HV GH FRQVFLHQWL]DomRGRVHOHLWRUHVHPUHODomR j LPSRUWkQFLD GR YRWR H GH

FRPEDWH jV GLYHUVDV IRUPDV GH FRUUXSomR HOHLWRUDO EHP FRPR UHFHEHU GHQ~QFLDV GH crime eleitoral e fazer o enFDPLQKDPHQWR GDV PHVPDV SDUDRVyUJmRVFRPSHWHQWHV ,QFOXVLYH -RVp )LUPLQR HVWi SHQVDQGR WDPEpP QR DFRPSDQKDPHQWR GR SOHLWR HOHLWRUDOHPPXQLFtSLRVRQGH QmR Ki SUHVHQoD GD 2UGHP GRV$GYRJDGRVRXVHMDRQGH QmR Ki VXEVFULo}HV -i SDUD GLVVHPLQDURWUDEDOKRGD&RPLVVmRQDFDSLWDOHHPVXDV ORFDOLGDGHV PDLV FDUHQWHV RVDGYRJDGRVIDUmRSDOHVWUDV HP DVVRFLDo}HV GH EDLUURV FRPXQLWiULDV HVFRODV H GLUHWyULRVSDUWLGiULRV´9DPRV DWXDU GLUHWDPHQWH MXQWR j SRSXODomR SDUD FRQVFLHQWL]iODVREUHDLPSRUWkQFLDGR YRWRÂľ CRIAĂ‡ĂƒO (PTXDQGRIRLFULDGDD&RPLVVmRIRLSUHVLGLGD SHOR DGYRJDGR 3DXOR %UrGD DWXDO SUHVLGHQWH GR &RQVHOKR (VWDGXDO GH 6HJXUDQoD 3RUFRQWDGHVXDDWXDomRHP $ODJRDV -RVp )LUPLQR DFDERX DVVXPLQGR D SUHVLGrQFLD GD &RPLVVmR 1DFLRQDO GH &RPEDWH j &RUUXSomR H ,PSXQLGDGHGR&RQVHOKR)HGHUDOGD2$%HGHSRLVDSUHVLGrQFLD GR 2EVHUYDWyULR GD &RUUXSomR 7DPEpP Mi SUHVLGLUDPDFRPLVVmRRVDGYRJDGRVÉOYDUR%DUER]DH5DFKHO &DE~V YLFHSUHVLGHQWH GD2$%$/

CONTRIBUIĂ‡ĂƒO

BRABO

PĂšBLICO

A ministra Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, recebe, hoje, a Comenda Desembargador Moura Castro, honraria concedida pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/ AL) àqueles que deram efetiva contribuição ao progresso do Judiciårio brasileiro. Aprovada à unanimidade em sessão administrativa do Pleno, a comenda Ê a maior honraria concedida pelo Poder Judiciårio alagoano. Solenidade começa às 10h, no plenårio Desembargador Olavo Acioli de Moraes Cahet.

Representante da OAB/AL no Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg), o advogado Marcelo Brabo encaminhou, ontem (17), proposta para criação de uma ouvidoria geral. A LQLFLDWLYDSUHWHQGHLQWHQVL¿FDUR relacionamento com o cidadão HD¿VFDOL]DomRGDVLQVWLWXLo}HV de Segurança Pública. Em ofício encaminhado ao presidente do Conseg, Paulo Brêda, Brabo defende que a Ouvidoria Geral seja um departamento independente do Conseg. Uma IRUPDGHYLDELOL]DURDSHUfeiçoamento das atividades.

A Polícia Federal informa que desde ontem, o cidadão tem a disposição o Serviço de Informação ao Cidadão – SIC, em cumprimento à Lei 12.527/2011 (Lei dos Dados Abertos). Inicialmente, o cidadão pode solicitar dados de seu interesse com o preenchimento de um formulårio eletrônico, disponível no site www.dpf.gov.br, aba Acesso à Informação. O pedido tambÊm poderå ser feito pessoalmente no edifíciosede da Polícia Federal, em Brasília.

Corregedora recebe comenda em MaceiĂł

Uma Ouvidoria para o Conselho de Segurança

Polícia Federal agora tem serviço ao cidadão


6

OPINIAO

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

OpiniĂŁo

Geração de empregos

A

lagoas registrou a maior queda de empregos formais em abril, segundo pesquisa divulgada ontem pelo MinistÊrio do Trabalho. Devido a fatores sazonais, como o corte da cana-de-açúcar, o Estado lidera a redução de empregos com menos 13.274 postos de trabalhos, seguido por Sergipe e Pernambuco. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) registrou em abril a criação de 216.974 empregos formais, o que corresponde ao crescimento de 0,57% em relação ao estoque do mês anterior. O saldo Ê o maior de 2012 e demonstra a manutenção da trajetória de expansão dos postos de trabalho formais. 3HODSULPHLUDYH]QRDQRIRLYHULÀFDGR crescimento em todos os oito setores da economia. O Nordeste foi a única região do País onde as demissþes de

trabalhadores com carteira assinada superaram as contrataçþes. No mês passado, foram fechados 4.924 postos de trabalho na região, aponta o relatório do Caged. Isto mostra que mesmo na formalidade, os empregos têm um caråter de informalidade, atÊ porque, a maioria, alÊm de sazonal Ê temporåria. Em números absolutos, o setor de serviços, com 82.875 postos (+0,53%) liderou a geração de empregos no mês. Na construção civil foi registrado saldo recorde, com a criação de 40.606 novos postos (+1,36%). O comÊrcio, com 33.704 postos (+0,40%) e a indústria de transformação, com 30.318 novos empregos (+0,37%), tambÊm foram destaques positivos. Nos últimos doze meses o crescimento foi de 4,64%, equivalente à criação de 1.713.410 postos de trabalho.

EMILIANO JOSÉ Professor-doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia, jornalista, escritor e suplente de deputado federal(PT/BA).

Veja na CPI, por que não? O Estado democråtico não confere privilÊgios a ninguÊm. Não deveria. Digo isso a propósito dessa discussão sobre a eventual convocação do jornalista Policarpo Júnior à CPI do Cachoeira – e a depender das averiguaçþes, do próprio Roberto Civita, o todo-poderoso da Editora Abril, a mão que balança o berço da revista Veja. Do meu ponto de vista, se houver, como hå, claros indícios de participação da publicação nos propósitos criminosos de Carlinhos Cachoeira, não hå atalhos possíveis para evitar a convocação de um deles, ou de ambos. O jornalista Luís Nassif tem insistido que se esqueça Policarpo Júnior porque o mandante de tudo Ê Roberto Civita. É evidente que a discussão sobre o relacionamento dos jornalistas com a fonte não Ê simples. Lembro-me de um livro que li hå muito tempo, de Yves Mamou, em que ele desenvolve a tese de que, longe de os jornalistas manipularem as fontes, são estas que os manipulam. É uma formulação que, em minha opinião, estå muito próxima da verdade – ele trata no livro tanto do mundo dos negócios quanto do território da política. Não hå e não pode haver ingenuidade nessa relação, que Ê sempre um intercâmbio, uma troca. Hå, sempre, um toma lå, då cå – perigoso, tenso, delicado, sensível. E, nesse jogo, o jornalista pode esforçar-se para defender os interesses da sociedade, e não são todos que conseguem esse feito. Hå aqueles que se submetem à fonte, aos interesses exclusivos da fonte, e aí, Ê claro, a notícia verdadeira, ou mais próxiPDGDYHUGDGHpVDFULÀFDGD( isso, como sabemos, não Ê raro.

Essa relação, nos dias de hoje, não pode ser pensada em termos individuais, como se o problema se circunscrevesse apenas à relação entre a fonte e o jornalista. Hoje, os jornalistas saem às ruas com a pauta pronta, com a ideia de provar uma hipótese elaborada na redação. São os editores que guiam os repórteres na sua relação com as fontes, mesmo que cada um tenha suas singularidades. AlguÊm pode imaginar um repórter de Veja cismando de pesquisar, aprofundar as denúncias contidas no livro do Amauri Júnior sobre as privatarias tucanas? Ora, ora, claro que não. A relação Ê mediada desde cima – a orientação editorial Ê que comanda a pauta e a relação fonte-jornalista, e o faz com mão de ferro, que ninguÊm se engane. Dito isso, volto a nossa revista. Sabidamente, Veja se dedica, de modo militante, e sem nenhum escrúpulo, a combater o projeto político que o PT comanda no Brasil desde 2003. É XPDUHYLVWDÀORVyÀFDHSROLWLFDmente de direita – e nisso não haveria, em tese, nenhum mal. %DVWDYD TXH À]HVVH LVVR REservando algumas liçþes de manuais do jornalismo, que não chutasse tanto, não mentisse de modo tão desavergonhado, não fosse tão irresponsåvel e, agora podemos dizer, tão murdochiana. Sua visão tão sectariamente partidåria – no amplo sentido da palavra, de ter um lado do qual não abre mão – faz com que mande às favas quaisquer escrúpulos e use quaisquer mÊtodos, inclusive criminosos. O que fez Rupert Murdoch senão valer-se da arapongagem? E

a Inglaterra soube reagir aos crimes daquele cidadão e suas empresas. O que fez a revista nessa relação com sua fonte, Carlinhos Cachoeira? Poderia dizer que nos últimos anos tornou-se refÊm dela. Isso, no entanto, seria pouco. Veja terceirizou a pauta – Ê fåcil perceber, pelo pouco que ainda sabemos, as muitas pautas que a fonte criminosa encomendou à revista, e foi prontamente atendida. Ou como a fonte atendeu a pedidos da revista para usar seus arapongas e construir matÊrias, verdadeiras ou falsas, muito mais falsas que verdadeiras. Pelas escutas divulgadas, a fonte comemorou tantas vezes o que Veja fazia, tudo previamente combinado. Muitas vezes comemorou com o senador Demóstenes Torres. E Ê claro que Veja sabia quem era Carlinhos Cachoeira, a natureza de seus negócios, quem eram seus arapongas criminosos, quem era o senador DemósWHQHV 7RUUHV 4XH MXVWLÀFDWLYD hå para tal, vå lå, conivência? 4XH MXVWLÀFDWLYD Ki SDUD WmR tQWLPDFRQYLYrQFLD"4XHMXVWLÀcativa hå para acobertar tantos crimes, inclusive contra o erårio, que Veja, nos casos que seleciona, no mais das vezes sem critÊrio, diz defender? A CPI, instrumento que Veja sempre defendeu, Ê um instrumento do Estado de Direito. É um espaço democråtico. Por que o medo da CPI? É só a revista se apresentar, se convocada, e provar que os mais de duzentos telefonemas trocados entre seu jornalista e Carlinhos Cachoeira atenderam aos critÊrios do bom jornalismo, aos interesses da sociedade. Ou não. E, se não, enfrentar as consequências. Simples assim.

RUBENS MĂ RIO Professor do Cesmac

JORGE SOARES Membro da AAM e da Sobrames-Al.

CRB: 100 anos de glĂłria

Lafaiete Pacheco e Antonio Viana no ano de 1912, tiveram a feliz idĂŠia de criarem um Clube de Regatas, nĂŁo sabiam entretanto, que esse Clube se tornaria , em um dos mais tradicionais clubes de Alagoas e do Nordeste do Brasil. Tendo como local a tradicional rua do Jasmim ,no bairro da Pajuçara, no dia 20 de setembro de 1912, nascia o Clube de Regatas Brasil, hoje conhecido clube de futebol, que apaixona crianças, jovens, adultos e idosos, sendo chamado carinhosamente de Galo da Praia. Outros apaixonados da ĂŠpoca ,participaram dessa fundação, JoĂŁo Luiz Albuquerque,Pedro ClaĂşdi o Duarte, Agostinho Monteiro,Francisco Azevedo Bahia, JoĂŁo Viana e outros. AtravĂŠs do prestigio de Lafaiete Pacheco foi adquirido na cidade de Santos em SĂŁo Paulo ,sua primeira iole, um tipo de canoa estreita, para o clube de regatas. AtravĂŠs dos irmĂŁos Godim, com a participação dos regateanos, Lauro Bahia, JosĂŠ Leite e Abelardo Duarte surgiu o Futebol e os primeiros “rachasâ€? se deu nas ruas do bairro da Pajuçara. Mais tarde, em um terreno

que pertencia a sra. Maria Torres, e que a principio fôra arrendado por 300 mil rÊis, foi HGLÀFDGR R HVWiGLR 6HYHULDQR Gomes Filho, o tradicional estådio da Pajuçara, na gestão do saudoso presidente Pedro Lima. Foi nesse estådio que surgiram as primeiras conquistas. O Clube que tem como mascote um galo de campina, jå nasceu campeão, pois sagrou-se o primeiro campeão de futebol proÀVVLRQDOGRHVWDGRGH$ODJRDV no ano de1927 e o primeiro campeão na Êra do estådio Rei PelÊ(Trapichão) em 1970. E agora, com mÊritos indiscutíveis, acaba de conquistar o título de campeão alagoano no ano do seu centenårio. Com vinte e seis titulos conquistaGRV QR IXWHERO SURÀVVLRQDO HP Alagoas, um vice campeonato do Nordeste e um vice campeonato Brasileiro, o Clube de Regatas Brasil ocupa a 37ª posição no ranking da Confederação Brasileira de Futebol, estando entre os quarenta melhores clubes do futebol Brasileiro. Disputou a sÊrie A nos anos 1970/1980 e a sÊrie B do Campeonato Brasileiro por quinze anos consecutivos, chegou a

ÀFDU HQWUH RV FLQFR PHOKRUHV em um dos anos disputados, e nesse ano quando completa 100 anos, o papai estå de volta a sÊrie B, para a felicidade de sua gigantesca torcida, pois ostenta o 29º lugar no ranking das maiores mÊdias de público(2011), considerados os 100 clubes que participaram das sÊries A, B, C e D. Mas se engana quem pensa que o CRB Ê só futebol, pois no Voleibol, o alvirrubro da Pajuçara Ê reconhecido como uma grande força no Nordeste. Em Alagoas, não conhece adversårios å altura, ao longo de muitos anos,sendo que seu time feminino de vôlei no ano de 1969, sagrou-se Campeão Sul-Americano no Chile. Possui ainda em suas divisþes: futebol infantil, juvenil,júnior, basquetebol,handebol, futebol de salão e futebol master. Portanto, esse tradicional e querido Clube da Pajuçara, conhecido internacionalmente, chega ao seu Centenårio de Glórias , fazendo feliz a sua apaixonada e fascinante torcida, da qual tenho orgulho de fazer parte. ParabÊns, Galo Praiano, Galo de Campina, o Galo mais charmoso do Brasil.

FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

Os campeĂľes do campeĂŁo Finalmente, apĂłs dez anos sem um tĂ­tulo de campeĂŁo, a imensa torcida alvirrubra pĂ´de novamente comemorar um tĂ­tulo mĂĄximo do nosso certame estadual; ĂŠ bem verdade que jĂĄ havĂ­amos ensaiado esse grito quando nos sagramos campeĂľes do primeiro turno, e, jĂĄ tĂ­nhamos ameaçado fazĂŞ-lo, quando GLVSXWDPRVDĂ€QDOGREUDVLOHLUR da sĂŠrie “Câ€?. Na verdade, essa grande conquista assumiu uma forma mais retumbante, devido ter sido efetivada no ano em que o Clube completa um centenĂĄrio de existĂŞncia. Diversos foram os responsĂĄveis pela magistral vitĂłria, começando pela sua imensa e apaixonada torcida que lotou todos os estĂĄdios por onde o time passou nesse campeonato, apesar da irracional violĂŞncia atual; para termos uma dimensĂŁo do poder dessa grande massa, no primeiro jogo com o ASA aqui em MaceiĂł, mesmo numa noite de quarta-feira e, com WRGDV DV GLĂ€FXOGDGHV VRFLDLV H econĂ´micas vividas pelo povo, aproximadamente, vinte mil pessoas compareceram ao estĂĄdio, enquanto no Rio de Janeiro, numa tarde de domingo, na decisĂŁo do badalado e rico campeonato carioca, pouco mais de vinte mil pessoas assistiram ao

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

clĂĄssico Botafogo x Fluminense. Lembrando, ainda, que o nosso jogo foi mostrado ao vivo pela televisĂŁo, inclusive para MaceiĂł. Depois, temos a obrigação de elogiar o presidente Marcos Barbosa, que, alĂŠm de conseguir dar um “pontapĂŠâ€? inicial para a tĂŁo sonhada proĂ€VVLRQDOL]DomR GR FOXEH FRP D FRQWUDWDomRGRGLUHWRUSURĂ€VVLRnal, Alarcon Pacheco e a valoUL]DomR GR JUDQGH SURĂ€VVLRQDO do futebol, Marcos Lima Verde, tambĂŠm conseguiu unir todas as facçþes, historicamente, divergentes no CRB. 2XWURV SURĂ€VVLRQDLV GR FOXbe, Ă exemplo dos abnegados e apaixonados funcionĂĄrios “Bocaâ€? e Assisâ€?, passaram a ser tratados com o devido e merecido respeito, e, assim, puderam dar uma contribuição bastante relevante para a grande conquista. ConvĂŠm lembrar, que ainda nos ressentimos da formação de uma quadro de sĂłcios com a participação de todos os torcedores, independente de classe social. Mas, segundo o nosso entenGLPHQWR R PDLRU DUWtĂ€FH GH todas essas conquistas recentes: acesso Ă  sĂŠrie “Bâ€?, Copa do Brasil, campeonato do Nordeste e campeonato alagoano, foi o nosso grande Ă­dolo AloĂ­sio “Chulapaâ€? - um cara que che-

gou a ser bastante criticado por alguns torcedores desavisados, HVSHFLĂ€FDPHQWHSRUHOHQmRWHU feito os gols que esperavam que Ă€]HVVH Quando eu ouvia alguĂŠm fazer esse tipo de reclamação, sempre indagava aos crĂ­ticos: quantos gols ele perdeu? As respostas, invariavelmente, eram o silĂŞncio. Nos jogos contra o Paissandu, aqui em MaceiĂł e lĂĄ HP %HOpP GR 3DUi TXH GHĂ€QLUDPDQRVVDFODVVLĂ€FDomRRFDUD decidiu de forma categĂłrica! Na decisĂŁo do campeonato, mesmo sem muitas condiçþes fĂ­sicas, ele entrou, humildemente, no segundo tempo, apĂłs apelo da torcida, e com o jogo e o campeonato prestes a serem perdidos, ele nos deu a vitĂłria com um lance genial, semelhante ao que jĂĄ tinha feito pelo SĂŁo Paulo na decisĂŁo do mundial de clubes! Esse cara ĂŠ realmente um abençoado! Um predestinado! NĂŁo o conheço pessoalmente, PDVVHLTXHpXPyWLPRĂ€OKRH bastante generoso com os seus amigos e familiares – vide o VHX SURMHWR VRFLDO HGLĂ€FDGR HP sua terra natal, que contempla crianças carentes daquela regiĂŁo. ParabĂŠns a todos os campeĂľes, especialmente ao AloĂ­sio “Chulapa.

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TribunaIndependente

Brasil

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

BRASIL

7

Professora castiga alunas porque foram estudar na vÊspera de feriado Alunas de uma escola pública de TaubatÊ, no interior de São Paulo, acusam XPDSURIHVVRUDGHSRUWXJXrVGHFDVWLJiODVRUGHQDQGRTXHHODV¿]HVVHP uma sÊrie de exercícios físicos, porque foram à escola durante na vÊspera do feriado prolongado de 1º de maio. O Dia do Trabalho caiu na terça-feira, PDVDVDOXQDVQmRHPHQGDUDPFRPR¿QDOGHVHPDQDHIRUDPjHVFROD QDVHJXQGDIHLUD$VPHQLQDVGL]HPTXHIRUDPREULJDGDVDID]HUÀH[}HV DEGRPLQDLVSROLFKLQHORVHSHTXHQRVVDOWRVFRPDVSHUQDVÀH[LRQDGDV

Estados estudam ter comissþes da verdade Pelo menos oito deles começam a constituir grupos encarregados de investigar os crimes da Ditadura

P

elo menos oito estados brasileiros podem ter suas prĂłprias comissĂľes da verdade para investigar crimes de violação dos direitos humanos durante a ditadura militar (1964-1985). Propostas para a criação de grupos com esta Ă€QDOLGDGH WUDPLWDP HP VHLV assembleias legislativas: Rio, Santa Catarina, GoiĂĄs, ParĂĄ, Bahia e EspĂ­rito Santo. Em Pernambuco, o projeto jĂĄ foi aprovado pelos deputados e encaminhado para a sanção do governador Eduardo Campos. SĂŁo Paulo ĂŠ a Ăşnica unidade da federação com uma comissĂŁo jĂĄ formalizada. Ao contrĂĄrio da ComissĂŁo Nacional da Verdade, que investigarĂĄ crimes entre 1946 e 1988, a maioria dos projetos de lei nos estados foca na apuração de casos ocorridos durante o regime militar (1964-1985). Em SĂŁo Paulo, a ComissĂŁo da Verdade foi criada em dezembro do ano passado. O primeiro caso a ser analisado pelos deputados paulistas serĂĄ o de Rubens Paiva, polĂ­tico e engenheiro preso e morto pela Ditadura Militar HP9HUD3DLYDĂ€OKDGH

Rubens, darå um depoimento à comissão. As circunstâncias sobre a tortura e morte do jornalista Vladimir Herzog, do estudante Alexandre Vannucchi e de outros mortos e desaparecidos durante o regime jå estão na pauta. - Podem surgir mais coisas. Desde o dia 1º de março, quando iniciamos os trabalhos, estamos recolhendo documentos – disse Adriano Diogo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo. O deputado diz que houve pressão do governo estadual paulista para restringir o período analisado pela Comissão da Verdade criada pelo Legislativo. A comissão paulista vai investigar casos de desrespeito aos direitos humanos entre 1964 e 1982. - É um certo receio porque persistiu no governo do Franco Montoro, eleito democraticamente em 82, um órgão policial que fazia investigação política. Era a Delegacia de Comunicação Social (DCS) que não fazia a repressão como o DOPS, mas fazia investigação política.

ANTONIO CRUZ

ComissĂŁo da Verdade do governo federal estimulou estados a criarem grupos de investigaçþes DIVULGAĂ‡ĂƒO

ACESSO Ă€ INFORMAĂ‡ĂƒO

Relator da rejeita pedido de informaçþes

Lei obriga divulgação de vencimentos de servidores O regulamento da Lei de Acesso à Informação Pública assegura ao cidadão o direito de conhecer a remuneração bruta de todos os servidores públicos no Poder Executivo federal. O complemento à lei foi publicado em edição H[WUDRUGLQiULDGR'LiULR2Àcial da União de quarta-feira. Entre os dispositivos para o cumprimento da legislação, que garante acesso a todas as informaçþes de órgãos públicos, exceto aquelas proteJLGDV SRU VLJLOR MXVWLÀFDGR estå o que obriga entidades SULYDGDVVHPÀQVOXFUDWLYRV entre as quais as Organizaçþes Não-Governamentais (ONGs), a publicarem cópia de todos os contratos, convênios ou documentos relacionados ao recebimento de dinheiro público. A regulamentação só vale para os órgãos do Poder Executivo. No caso de Legis-

lativo, Judiciårio, estados e municípios, cada ente deverå disciplinar suas próprias regras para efetivar o cumprimento da lei. O Judiciårio deve concluir sua anålise em 60 dias. No Congresso, comissþes foram criadas e, na Câmara, uma minuta de regulamento jå estå em anålise. No caso das remuneraçþes de servidores públicos, a regulamentação de Lei de $FHVVR j ,QIRUPDomR DÀUPD que as informaçþes serão disponibilizadas nas påginas de cada órgão na internet, conforme padrão estabelecido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República. O texto informa que atÊ os conhecidos jetons - acrÊscimos ao rendimento provocados por designaçþes como assento em conselhos de estatais - tambÊm devem compor a publicação.

Imagens da transmissĂŁo de presidente para Dilma Rousseff ilustra a pĂĄgina de Lula no Facebook

PĂ GINA OFICIAL

Lula se lança no Facebook para se aproximar mais das pessoas

O ex-presidente Luiz InĂĄcio Lula da Silva lançou RQWHP VXD SiJLQD RĂ€FLDO QD rede social Facebook, no endereço facebook.com/lula. No vĂ­deo de apresentação de cerca de um minuto, com um mapa-mĂşndi ao fundo e com destaque para o Brasil, Lula UNIĂƒO HOMOAFETIVA diz que essa nova iniciativa ĂŠ mais uma forma de contato com as pessoas e uma maneira de reunir todos aqueles interessados em compartilhar esperança e solidariedade na A 1ÂŞ Câmara CĂ­vel do Tri- deu que a companheira de- luta por um mundo mais jusbunal de Justiça do EspĂ­rito SHQGLD Ă€QDQFHLUDPHQWH GD to. A pĂĄgina de Lula ĂŠ admiSanto tomou uma decisĂŁo escrivĂŁ e determinou que a nistrada pelo Instituto Lula. “A internet permite que inĂŠdita no estado, e uma das pensĂŁo seja paga pelo Instiprimeiras no paĂ­s, ao autori- tuto de PrevidĂŞncia JerĂ´ni- todos possam ter uma voz, zar o pagamento de pensĂŁo mo Monteiro. De acordo com espero que vocĂŞs acompaprevidenciĂĄria a uma viĂşva o processo, a viĂşva conseguiu nhem por aqui os projetos que tinha uniĂŁo estĂĄvel com comprovar, com fotos e tes- que estou construindo no uma escrivĂŁ da PolĂ­cia Civil. temunha, que mantinha a Instituto Lula, para ampliarmos a cooperação do A escrivĂŁ morreu em 2003. uniĂŁo estĂĄvel. “A relação era comprova- Brasil com a Ă frica e com a A viĂşva entrou na Justiça alegando que enquanto a es- da devido Ă convivĂŞncia pĂş- AmĂŠrica Latina. E tambĂŠm crivĂŁ trabalhava, ela cuidava blica, contĂ­nua e duradoura que opinem, participem, didos afazeres domĂŠsticos. Os do casal e se manteve atĂŠ a nomes das partes envolvidas data do Ăłbito da segurada. nĂŁo foram divulgados pelo Os depoimentos de testemunhas anexadas aos autos judiciĂĄrio. O direito de receber a comprovavam a uniĂŁo estĂĄpensĂŁo havia sido negado vel do casalâ€?, disse o relator em primeira instância, mas do processo, desembargador o Tribunal de Justiça enten- Annibal de Rezende Lima.

Justiça concede primeira pensão no Espírito Santo

CPI CACHOEIRA

vulguem informaçþes para continuarmos juntos, com a presidenta Dilma, a melhorar a vida de milhĂľes de pessoas no Brasilâ€?, diz o ex-presidente no vĂ­deo, pedindo aos internautas: “Curta a nossa pĂĄgina porque queremos reunir aqui todos os interessados em continuar compartilhando esperança e solidariedade na luta por um mundo mais justo.â€? A foto principal da pĂĄgina exibe o ex-presidente colocando a faixa presidencial QD VXD VXFHVVRUD H DĂ€OKDGD polĂ­tica, Dilma Rousseff. /XOD FRPHoRX RĂ€FLDOPHQWH no Facebook com cerca de 60 mil pessoas curtindo a sua pĂĄgina, em razĂŁo da migraomRGRSHUĂ€OQmRRĂ€FLDOFULDdo anteriormente por iniciativa de fĂŁs do ex-presidente. O vĂ­deo de apresentação, em menos de uma hora, jĂĄ tinha mais de 600 pessoas curtindo

e mais de 100 comentĂĄrios, a maioria parabenizando o ex-presidente por essa iniciativa e desejando plena recuperação de sua saĂşde. Na prĂłxima segunda-feira, Lula receberĂĄ o TĂ­tulo de CidadĂŁo Paulistano no plenĂĄrio 1Âş de Maio da Câmara Municipal de SĂŁo Paulo, a partir das 19 horas, em um evento que deverĂĄ reunir o prĂŠ-candidato do PT Ă Prefeitura nessas eleiçþes, Fernando Haddad, e a senadora petista Marta Suplicy. O tĂ­tulo ĂŠ concedido aos que, mesmo nĂŁo sendo naturais do municĂ­pio, tenham desenvolvido sua trajetĂłria na cidade que o homenageia. â€œĂ‰ um reconhecimento da comunidade pelo trabalho e vida de cidadĂŁos que tenham, de alguma forma, contribuĂ­do para seu desenvolvimentoâ€?, diz o vereador Alfredinho (PT), autor da iniciativa.

O requerimento para resgatar informaçþes prestadas pelo jornalista Policarpo JĂşnior, diretor da sucursal da revista Veja, em BrasĂ­lia, Ă ComissĂŁo Parlamentar (CPI) dos Bingos, em 2006, causou discussĂŁo entre os parlamentares da CPMI do Cachoeira. O requerimento foi apresentado pelo senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), mas nĂŁo foi aceito pelo relator, deputado Odair Cunha (PT-MG). No entanto, dividiu o plenĂĄrio da CPMI e tomou a maior parte da reuniĂŁo de hoje. No pedido, Collor lembrou que o jornalista testemunhou a favor de Cachoeira na CPI do Bingos e pediu que a CPMI destacasse desse depoimento as partes que indicam a relação com Cachoeira. â€œĂ‰ necessĂĄrio que pincemos esses trechos para TXH Ă€TXH FRPSURYDGR XP conluio entre Policarpo JĂşnior e Cachoeira.â€? O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), no entanto, FODVVLĂ€FRXRSHGLGRGH&ROORU de atentado Ă  liberdade de imprensa e de carĂĄter “persecutĂłrioâ€?. “A função do jornalista ĂŠ investigar. O jornalista de investigação conversa sim com pessoas prĂłximas aos crimesâ€?, defendeu Miro. JĂĄ o senador Pedro Taques (PDT-MT) disse que Collor estava fazendo um “acerto pessoalâ€? com a imprensa. “Esse requerimento tem inconstitucionalidade chapadaâ€?, destacou. JĂĄ os deputados e senadores do PT apoiaram o pedido feito pelo Collor. De acordo o deputado Paulo Teixeira (MG), o pedido nĂŁo tem a intenção “de investigar a imprensaâ€? e sim de apurar uma possĂ­vel conduta inadequada do jornalista.


8

MUNDO

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

Mundo

Americano de 160 quilos ĂŠ expulso de restaurante por comer demais O norte-americano Bill Wisth, que pesa cerca de 160 quilos e mede 1,98 metro, reclamou da propaganda enganosa de um restaurante em Thiensville, no Estado do Wisconsin (EUA). O anĂşncio do restaurante dizia que os clientes poderiam comer quantos peixes fritos quisessem. No entanto, segundo Wisth, ele foi expulso do local apĂłs devorar “apenasâ€? uma dĂşzia e receber mais oito para levar para a casa, segundo a emissora de TV “NBCâ€?. O homem ainda saiu reclamando de propaganda enganosa do restaurante.

Suspenso o julgamento de Mladic

Tribunal Penal Internacional decidiu cancelar inĂ­cio do processo, por tempo indeterminado, devido a ‘erros da promotoria’

O

Ratko Mladic, ontem, em audiĂŞncia do Tribunal de Haia

Tribunal Penal Internacional para a Antiga IugoslĂĄvia suspendeu ontem, por tempo indeterminado, o julgamento do ex-general do ExĂŠrcito sĂŠrvio, Ratko Mladic. Segundo o juiz Alphons Orie, responsĂĄvel pelo caso, a corte decidiu cancelar o começo do processo — iniciado na vĂŠspera — devido a erros cometidos pela promotoria ao revelar provas da acusação para advogados da defesa. Em pronunciamento na audiĂŞncia do tribunal, Orie DOĂ€QHWRX H GLVVH TXH RV MXrados ainda estĂŁo analisando a “abrangĂŞncia e todo o

impactoâ€? causado pelo erro GDSURPRWRULD$VVLPTXHD situação for analisada, o juiz prometeu estabelecer uma nova data para o inĂ­cio do julgamento “o mais rapidamente possĂ­velâ€?. A promotoria admitiu o erro e nĂŁo se opĂ´s Ă suspensĂŁo do julgamento. O chefe da defesa de Mladic pediu um prazo de pelo menos seis meses para a retomada do processo. Ontem os promotores iniciariam a apresentação de HYLGrQFLDV TXH SURYDULDP TXH R H[FRPDQGDQWH HVWi ligado ao massacre da Guerra da BĂłsnia (1992-1995),

no enclave de Srebrenica, TXDQGRIRUoDVVpUYLDVH[HFXtaram ao menos 7 mil civis TXHYLYLDPQDUHJLmRSURWHgida pela ONU. Os corpos foram enterrados em covas FROHWLYDV QR TXH IRL FRQVLderado o pior episódio de violência na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Assim como na audiênFLD GH TXDUWDIHLUD 0ODGLF de 70 anos, não demonstrou emoção no segundo dia de seu julgamento. Antes de o processo ser suspenso, Peter McCloskey, um dos promotores, apresentou à corte XP YtGHR TXH PRVWUDYD XP muro de execução utilizado

para matar homens e meninos muçulmanos na Bósnia. O muro, marcado por buracos de bala, chamou a atenção da corte, mas o ex-general acompanhou com aparente naturalidade à exibição. No primeiro dia de audiência, o ex-general chegou a ameaçar uma testemunha TXH SHUGHUD R PDULGR H RV irmãos em Srebrenica, passando a mão pela garganta, como se fosse cortå-la. A deIHVD DUJXPHQWRX TXH R UpX havia apenas respondido a uma provocação da mulher, TXHWHULDVXSRVWDPHQWHIHLWR gestos agressivos para ele.


TribunaIndependente

0$&(,Ă?6(;7$)(,5$'(0$,2'(

Cidades

CIDADES

9

Delegados tĂŞm metas a cumprir, mas reclamam da falta de estrutura 0HVPRVHPDVFRQGLo}HVLGHDLVSDUDWUDEDOKDURVGHOHJDGRVUHFHEHPFREUDQoDVVHJXQGRDÂżUPDRSUHVLGHQWHGD$GHSRO$QW{QLR&DUORV/HVVDÂł$-XVWLoD TXHUTXHRGHOHJDGRFRQFOXDXPLQTXpULWRHPGLDVPDVpKXPDQDPHQWHLPSRVVtYHO´GL](OHDFUHVFHQWDTXHR&RQVHOKRGH6HJXUDQoDFREUDGDVGHOHJDFLDV DPHWDGHVHLVLQTXpULWRVUHVROYLGRVSRUPrVÂł$QWHVGHHVWLSXODUPHWDVpSUHFLVR GDUFRQGLo}HVGHWUDEDOKR2&RQVHOKRGHYHULDYHUDVGLÂżFXOGDGHVGRVGHOHJDGRV ‘in loco’´GHVDEDID$DVVHVVRULDGHLPSUHQVDGD3ROtFLD&LYLOLQIRUPRXTXHR SUREOHPDVHUiUHVROYLGRFRPRFRQFXUVRS~EOLFRTXHGHYHVHUUHDOL]DGRHVWHDQR HTXHSUHYrYDJDVSDUDGHOHJDGRSDUDHVFULYmRHSDUDDJHQWHV

Delegacias tĂŞm dois policiais por plantĂŁo

“

5HDOLGDGHGH0DFHLypFRQÂżUPDGDSHOD$GHSROTXHDSRQWDVLWXDomRDLQGDSLRUQRLQWHULRUXPSROLFLDOSRUSODQWmR ANDREZZA TAVARES REPĂ“RTER

A

falta de estrutura fĂ­sica e de efetivo nas delegacias do Estado nĂŁo ĂŠ novidade, porĂŠm a situação vem piorando. Em MaceiĂł, os distritos policiais trabalham, em mĂŠdia, com dois policiais por plantĂŁo. No interior, a situação ĂŠ ainda pior: algumas delegacias chegam a funcionar com apenas um policial por dia, segundo informa o delegado AntĂ´nio Carlos Lessa, presidente da Associação dos Delegados de PolĂ­cia do Estado de Alagoas (Adepol). “NĂŁo existe delegacia pior. Todas sĂŁo semelhantes. A situação ĂŠ dificĂ­limaâ€?, declara Carlos Lessa. No 2° Distrito Policial, em MaceiĂł, o efetivo ĂŠ tĂŁo reduzido que apenas dois policiais trabalham por dia para dar conta de todos os serviços da delegacia. “NĂŁo temos estrutura e nem condiçþes de trabalho. Para se ter uma ideia, 500 inquĂŠritos abarrotam a delegacia, sem contar os que nĂŁo foram instaurados por falta de estruturaâ€?, desabafa o delegado do 2° DP, Egivaldo Lopes.

6$1'52/,0$

DP fica com um agente por dia

A sorte Ê que nessa årea não tem tanto homicídios. Não tem funcionårios para fazer B.O. A situação Ê de impotência� EGIVALDO LOPES GHOHJDGRGRž'3

Ele diz ainda que esse nĂşmero de inquĂŠritos que se acumulam sĂł nĂŁo ĂŠ maior porque o distrito atua em uma ĂĄrea onde o Ă­ndice de homicĂ­dios ĂŠ baixo. “A sorte ĂŠ que nessa ĂĄrea nĂŁo tem tantos homicĂ­dios. Os crimes mais comuns sĂŁo estelionatos, arrombamentos a residĂŞncias e a estabelecimentos comerciais e assaltosâ€?, relata. B.O. Por causa da falta de efetivo, o 2° DP, localizado na JatiĂşca, nĂŁo faz Boletim de OcorrĂŞncia. “NĂŁo tem funcionĂĄrio para fazer o B.O. A sensação ĂŠ de impotĂŞncia, estou de mĂŁos atadasâ€?, fala o delegado.

FERNĂƒO VELHO

Delegado trabalhaFRPGRLVSROLFLDLVSRUGLDHDFXPXODFHUFDGHLQTXpULWRVSHQGHQWHVGHDSXUDomR

A reportagem da Tribuna Independente ouviu alguns delegados da capital e a informação foi a mesma: faltam condiçþes de trabalho para a PolĂ­cia Civil. Leonardo Assunção, delegado do 8° Distrito Pilicial, no Benedito Bentes, diz que “faz das tripas coraçãoâ€?, para cumprir sua função. “A credibilidade [da polĂ­cia] tem caĂ­do. Existem fatos que nem chegam ao nosso conhecimento, porque a população estĂĄ desacreditadaâ€?, revela Assunção. “SĂł por amor e por respeito Ă população ĂŠ que a gente trabalha, pois nĂŁo temos efetivo suficienteâ€?, declara Maria do Socorro, delegada do 25° DP, em FernĂŁo Velho, onde um Ăşnico policial trabalha por dia. Se dois crimes acontecerem ao mesmo tempo na regiĂŁo do 7° DP, na Pitanguinha, a delegacia fica impossibilitada de atender. “Muitas vezes um jĂĄ ĂŠ difĂ­cil. Se acontecerem dois, alguĂŠm vai ter que esperarâ€?, conta o delegado Denissom Albuquerque. (A.T.)


10

PUBLICIDADE

MACEIÓ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

TribunaIndependente


TribunaIndependente

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

CIDADES

11

‘Rafael da Mancha’ pega 19 anos por assassinato Jovem que entrou atirando em escola, ano passado, foi condenado ontem foi ferida na perna durante R WLURWHLR QD HVFROD 2 MXL] 0DXUtFLR %UrGD GD Â? 9DUD Criminal da Capital, ouviu vĂĄrias testemunhas durante pĂłs nove horas de o dia, dentre elas a adolesjulgamento, o jovem FHQWH IHULGD SRU 5DIDHO ´(X Rafael Lins BulhĂľes, acho que ele [Rafael da Mano “Rafael da Manchaâ€?, de 20 cha] poderia ter matado mais anos de idade, foi condenado JHQWHQDTXHOHGLD(OHMiHQhĂĄ 19 anos e trĂŞs meses de WURXDWLUDQGR2XYLFLQFRGLVprisĂŁo pela morte do porteiro SDURVHXPGHOHVPHDWLQJLX da Escola Estadual Rosalvo $ EDOD DWp KRMH HVWi DORMDGD LĂ´bo, em agosto do ano pas- na minha pernaâ€?, conta a VDGR2MRYHPTXHWLQKDFRQ- DOXQDGDHVFRODWDPEpPYtfessado o crime, voltou para WLPDGRMRYHP o sistema prisional, onde se O CRIME HQFRQWUDYDKiQRYHPHVHV Na tarde do dia 15 de $OpP GH UHVSRQGHU SHOD agosto de 2011, “Rafael da morte de Janilson Ă‚ngelo Manchaâ€? invadiu a escola, Pinto, de 44 anos, “Rafael TXH Ă€FD QD -DWL~FD SDUD da Manchaâ€? vai responder matar FĂĄbio Nascimento da WDPEpP SHOR FULPH GH OHVmR 6LOYD GH  DQRV R ´)iELR corporal contra a adolescente Neguinhoâ€?, que tentava se 76$KRMHFRPDQRVTXH HVFRQGHU QR SUpGLR 2 YLJLNIGEL SANTANA BRENO AIRAN ANDREZZA TAVARES REPĂ“RTERES

Um marido demais!

A

saudosa Elza Dias era a delegada titular de Defesa da Mulher de Arapiraca, quando, certa ocasião, ao dar por encerrado o expediente na repartição teve sua atenção requestada por uma de suas auxiliares: - Doutora, serå que daria para a senhora atender a uma queixosa? Ela HVWiWmRDà LWDFRLWDGLQKD Coração bom demais, Elza aquiesceu: 7iFHUWR7UDJDHODDWpDTXL $SROLFLDOFRQGX]LXDPXOKHUjSUHVHQoDGDGHOHJDGD$LQIHOL]WLQKDXP ROKRWDSDGRHXPFDORPERHQRUPHQRPHLRGDWHVWD 2TXHIRLLVVRPLQKDÀOKD"²LQGDJRXDGHOHJDGD E a mulher: )RLXPSDXTXHOHYHLGRPHXPDULGR2OKHVyFRPRÀFRXRPHXROKR GRXWRUDeEHPFDSD]GHHXÀFDUFHJD E Elza, tentando confortå-la: )LFDQmRTXH'HXVQmRTXHU$JRUDPHFRQWHFRPRRFRUUHXHVVD DJUHVVmR E a queixosa, segurando o olho: - Foi assim, doutora: meu marido Tióge, aquele condenado, estava GRUPLQGRDRVURQFRV$tÀ]DJHQWLOH]DGHWHQWDUDFRUGiORHFRPHFHLD VDFXGLOR - Mas pra quê, se o homem estava dormindo tranquilo? 7DYDGRXWRUD0DVDFRQWHFHTXHTXDQGRHOHIRLVHGHLWDUHVTXHFHXGH tomar o comprimido pra dormir, entendeu? Eu o acordei justamente pra HOHWRPDURUHPpGLR$JRUDPHGLJDGRXWRUDSUHFLVDYDHOHWHUEDWLGRHP mim com tanta ignorância, precisava?

Um sĂ­ndico de mau gosto

O sĂ­ndico do prĂŠdio onde morava o Emerildo Sugamelli era tido como um tremendo paquerador. Das criaturas que vestem saia, ele sĂł respeita mesmo escocĂŞs. Por esse motivo Sugamelli era invocado com o cara. Uma noite, ele entrou em casa puto da vida e desabafou com a mulher: - Esse sĂ­ndico ĂŠ mesmo um grande imbecil! Tem um mau gosto que chega a irritar a gente! E a mulher:

- VocĂŞ estĂĄ falando do Agatenildo? - E de quem mais eu poderia estar falando? Aqui tem outro sĂ­ndico, por acaso? VocĂŞ viu sĂł a cor que ele escolheu para pintar o prĂŠdio? E a madame, apoiando o marido: - Ah, mas nĂŁo ĂŠ sĂł isso, meu bem. Ele tambĂŠm ĂŠ abusado! VocĂŞ sabe que ontem ele me chamou de gostosa? E o Sugamelli mais puto ainda: - Eu nĂŁo disse que ele tem um mau gosto terrĂ­vel?

Genial proposta bebĂşnica O indivĂ­duo chamado Agnosvaldo JĂşnior ĂŠ tido e havido como o “rei do pilequeâ€?! E vive se gabando disso em toda esquina: - Eu sou colega do nego PelĂŠ! Ele num ĂŠ rei? Eu tambĂŠm sou! Domingo desses, ele saiu enchendo a cara em tudo quanto foi de boteco da RUODPDUtWLPDHQDKRUDGHYROWDUSUDFDVDTXHÂżFDHP&UX]GDV$OPDVVyOKH restava no bolso uma nota de 5 reais, com a qual pretendia tomar a “saideiraâ€?. AĂ­, botou na cachola que esse Ăşltimo grogue deveria ser de uĂ­sque. De modo que parou na derradeira barraca do itinerĂĄrio e pediu ao cara que atendia ao balcĂŁo: - Me vĂŞ aĂ­ 5 pratas de uĂ­sque, amizade! O barman reagiu indignado: - TĂĄ querendo brincar comigo, rapaz?! Este aqui ĂŠ um estabelecimento sĂŠrio. Uma dose de uĂ­sque custa 10 reais! - Nesse caso vocĂŞ bota meia dose e tĂĄ resolvida a questĂŁo! $TXLQmRYHQGHPRVPHLDGRVHQHPGHFDFKDoD(YiORJRVDLQGRGHÂżQLQKR antes que eu me aborreça! Humilhando e bastante chateado, Agnosvaldo fez meia volta para deixar o ambiente e quase trombou com o colega de copo conhecido como Pitiguirra, que levantou o braço e gritou pro barman: - BotaĂ­ uma dose de uĂ­sque, Jesus! - É 10 reais! – respondeu o tal Jesus. - NĂŁo perguntei o preço! – rebateu Pitiguirra, cheio de moral. – Vai servir ou nĂŁo vai servir o meu uĂ­sque, Jesus? Doido pra beber, Agnosvaldo aproveitou o momento para lançar uma inusitada ideia: assim que o barman estendeu pro Pitiguirra o uĂ­sque requisitado, ele, $JQRVYDOGRODQoRXRGHVDÂżR - Ă” meu prezado, eu aposto cinco “pilasâ€? com vocĂŞ como sou capaz de tomar essa sua dose sem abrir a boca! Pitiguira duvidou do papo: - Sem abrir a boca?! TĂĄ brincando! - Verdade! Aposto cinquinho... - Eu pago pra ver. Apostado! EntĂŁo, o esperto Agnosvaldo pegou o copo com a bebida e virou a dita cuja na boca. Engoliu todo o uĂ­sque de uma sĂł talagada. Pitiguirra deu o grito de vitĂłria: - Ganhei! RĂĄ, rĂĄ! VocĂŞ perdeu a aposta! VocĂŞ abriu a boca! E Agnosvaldo estalando a lĂ­ngua e lambendo os beiços: - Perdi, foi? Perdi, mas bebi o uĂ­sque pelo preço que queria! Pagou a aposta e saiu manquitolando, feliz da vida.

Por que nĂŁo reparou antes? O repĂłrter-fotĂłgrafo Adailson Calheiros, nosso companheiro aqui da Tribuna Independente, ĂŠ um monstro para trabalhar. EntĂŁo, nas ĂŠpocas eleitorais, como a que se avizinha, ĂŠ que se desdobra. A gente costuma ver, na SRUWDGHVHXHVW~GLRIRWRJUiÂżFRÂżODVH PDLVÂżODVGHFDQGLGDWRVTXHUHQGRUHtratar as suas carrancas para cartazes de propaganda. Reclama Calheiros que tem dias que nem pra comer tem tido tempo, de tanto trabalho. Na Ăşltima campanha, pintou no estĂşdio de Adailson Calheiros um candidato a vereador no interior do Estado - por sinal indicado pelo saudoso AlbĂŠrico Cordeiro -, cuja cara era toda fora de esquadro. Mas ele insistia que esse detalhezinho nĂŁo constituĂ­a atrapalho algum Ă sua pretensĂŁo de chegar ao parlamento interiorano. Adailson bateu XPDVPLOHTXLQKHQWDVIRWRJUDÂżDVGR

sujeito para ver se aproveitava ao menos uma que nĂŁo assustasse os seus eleitores. Uma semana depois o candidato, cujo nome era GrinĂĄurio, foi pegar as fotos no estĂşdio do Calheiros e levou com ele a esposa, uma baixinha sararĂĄ do cabelo agastado, muita chata e cheia de direito. Ela pegou uma das fotos do marido, olhou, olhou, fez cara de desagrado e disse pro Adailson, na maior cara-de-pau: *RVWHLQmR1XPÂżTXHLQHP um tiquinho satisfeita cum esses retratos. Meu marido tĂĄ parecendo um “lubisomeâ€?! Adailson Calheiros nĂŁo deixou por menos. Deu o troco para a madame, em cima da bucha: - Eu sei, madame. TĂĄ na cara! A senhora tem toda razĂŁo. Mas devia ter visto isso quando se casou com ele! E encerrou o papo.

A

lante Janilson Ă‚ngelo, preocupado com a segurança dos estudantes, tentou impedir a entrada de Rafael na escola e foi atingido por dois tiros: um QDPmRHRXWURQRDEG{PHQ $YtWLPDIRLOHYDGDDR+RVSLWDO *HUDO GR (VWDGR +*(  mas dias depois nĂŁo resistiu DRVIHULPHQWRVHPRUUHX)iELR 1DVFLPHQWR GD 6LOYD IXgiu pulando um dos muros GDHVFROD Rafael contou que estava sendo “vigiadoâ€? por FĂĄbio Neguinho, que jĂĄ tinha tenWDGR URXEiOR ´(OH >)iELR@ tentou pegar minha corrente de prata e eu reagi e o agreGLÂľUHODWD5DIDHO2SULQFtSLR da rixa entre os dois foi esse e, segundo relatou, FĂĄbio o WHULD DPHDoDGR FLQFR YH]HV “Comprei a arma para me GHIHQGHUÂľDĂ€UPD

BRIGA DE TORCIDA (P MXt]R ´)iELR 1HJXLQKRÂľ TXH p LQWHJUDQWH GD torcida organizada Comando 9HUPHOKR IDORX TXH 5DIDHO queria pegĂĄ-lo e disse que pulou o muro para escapar GRV WLURV ´)iELR 1HJXLQKRÂľ ainda deixou claro que o atentado teve a ver com briJD GH WRUFLGDV -i 5DIDHO GD Manha descartou essa verWHQWH GRV IDWRV $ PmH GH Rafael, Fausta Andreia CaOKHLURV /LQV WDPEpP IDORX que o crime nĂŁo teve relação com briga de torcidas e que tudo começou com a tentatiYDGHDVVDOWRVRIULGDSHORĂ€OKR$VHQWHQoDIRLSURIHULGD QR LQtFLR GD QRLWH GH RQWHP O julgamento aconteceu no auditĂłrio de Direito do CenWURGH(VWXGRV6XSHULRUHVGH 0DFHLy &HVPDF  REPRODUĂ‡ĂƒO / IMAGEM DE SATÉLITE

NO SEMIĂ RIDO

6HFDGH GHJUDGRX da vegetação O LaboratĂłrio de AnĂĄlise e Processamento de Imagens GH6DWpOLWHV /DSLV GD8QLversidade Federal de Alagoas, divulgou novas imagens GR VDWpOLWH 0HWHRVDW TXH PRVWUD FRPR R 6HPLiULGR Nordestino estĂĄ sendo afeWDGR SHOD VHFD HP  Diante da situação da estiagem prolongada desse ano a equipe difundiu dois mapas que comparam visualmente o vigor da vegetação referente aos meses de maio de DPDLRGH As diferenças evidentes entre os mapas podem ser comprovadas pelas ĂĄreas em vermelho, onde a vegetação pDIHWDGDSHODIDOWDGHiJXD O potencial das imagens do VDWpOLWH0HWHRVDWQRPRQLtoramento e mapeamento de secas, embora ainda no estado inicial, contribui para reforçar o conhecimento bĂĄsico VREUH D H[WHQVmR JHRJUiĂ€FD e a magnitude das secas no 6HPLiULGR GD 5HJLmR 1RUGHVWH O trabalho desenvolvido no Lapis serve de alerta e aponta uma situação agraYDGD QRV ~OWLPRV  DQRV No entanto, 2012 registra uma das piores secas jĂĄ reJLVWUDGDV FRP  GR 6HPLiULGRDWLQJLGR6HJXQGRR SURIHVVRU +XPEHUWR %DUERsa, que integra o Lapis, hĂĄ a necessidade de desenvolver metodologias para possibilitar uma melhor avaliação da extensĂŁo das secas, usando GDGRVGHVDWpOLWHV As pesquisas no Lapis sĂŁo desenvolvidas desde  H LVVR WHP SRVVLELOLWDdo um panorama completo e detalhado das ĂĄreas de seca H GHVHUWLĂ€FDomR 3DUD YLVXalizar melhor esses locais degradados, o professor explica que os pontos amarelos, constantes no mapa, representam uma transição da vegetação para o estado de VHFD ´2V SRQWRV YHUPHOKRV ilustram a ĂĄrea jĂĄ afetada pela estiagem; e os pequenos pontos em cinza sĂŁo os ORFDLV RQGH D GHVHUWLĂ€FDomR Mi HVWi GHWHFWDGDÂľ LOXVWURX 6HJXQGR+XPEHUWR%DUERVD o problema da falta de ĂĄgua no Nordeste brasileiro tem sido motivo de preocupação para as autoridades que jĂĄ se mobilizam para diminuir os LPSDFWRVHDVFRQVHTXrQFLDV “Por enquanto, os transtornos sociais e econĂ´micos causados pela seca nĂŁo tendem a mudar, mas hĂĄ sempre esperanças de dias melhores com chuva para que o Lapis consiga gerar imagens mais

Mapas de maio GHHPDLRGHIRUDPFRQIURQWDGRVHDGLIHUHQoDGDYHJHWDomRÂżFRXQtWLGD

DUAS ADOLESCENTES

3ROtFLDFRQĂ€UPDSULVmRGHGRLV suspeitos em desaparecimento DA EDITORIA DE CIDADES

$3ROtFLD&LYLOFRQĂ€UPRX ontem a prisĂŁo de dois homens supostamente envolvidos no desaparecimento de (GXDUGD GRV 6DQWRV H &LQWKLDGD6LOYD6DQWRVDPEDV GHDQRVQRPXQLFtSLRGH &RUXULSH Raphael Lima e um hoPHPLGHQWLĂ€FDGRFRPR'DUlan prestaram depoimento RQWHPDRGHOHJDGR-RVp&DUORV 6DOHV 5DSKDHO VHULD R dono do Punto de cor prata H SODFD 10/ HP TXH as duas amigas entraram quando foram vistas pela ~OWLPD YH] 2 YHtFXOR VHUi periciado pelo Instituto de

&ULPLQDOtVWLFD ,&  TXH SRGH LGHQWLÀFDU SRVVtYHLV YHVWtJLRVGDVDGROHVFHQWHV $Wp R IHFKDPHQWR GHVWD edição, os dois presos ainda estavam sendo ouvidos pelo GHOHJDGR 3RUpP -RVp &DUORV6DOHVDGLDQWRXTXHH[LVWHP DOJXQV LQGtFLRV TXH SRdem revelar uma ligação do desaparecimento com o asVDVVLQDWR GDV LUPmV &tFHUD %HDWUL]GRV6DQWRVDQRV H6DPDUD2OLYHLUDGRV6DQtos, 14, encontradas mortas em um matagal, no mesmo PXQLFtSLRQRGLDGHDEULO GRDQRSDVVDGR Uma das adolescentes GHVDSDUHFLGDV VHJXQGR 6D-

OHV p SULPD GH 6DPDUD R que sugere a ligação entre RV FULPHV DOpP GH RXWURV LQGtFLRV 2GXSORKRPLFtGLRFRQWUD as irmĂŁs nunca foi esclarecido e sempre foi cercado de PLVWpULRV (ODV GHVDSDUHFHram da mesma forma que as adolescentes Eduarda e Cinthia, apĂłs entrarem em um YHtFXOR SDUD SHJDU FDURQD 1RFDVRGDVLUPmVRYHtFXOR era um Fiat PĂĄlio verde claUR $ 3ROtFLD &LYLO FRQWLQXD realizando buscas na zona rural de Coruripe, onde as amigas sumiram, para tentar localizĂĄ-las com ou sem YLGD REPRODUĂ‡ĂƒO / ARQUIVO PESSOAL

Amigas foram vistas pela Ăşltima vez entrando em um veĂ­culo, da mesma forma como sumiram irmĂŁs


12

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

Teófilo e as especulaçþes

E

m meio Ă s especulaçþes da imprensa de MaceiĂł e Arapiraca sobre uma possĂ­vel desistĂŞncia de sua prĂŠ-candidatura a prefeito de Arapiraca, o secretĂĄrio de Articulação PolĂ­tica do Estado de Alagoas, RogĂŠrio TeĂłfilo, deixou claro que essa possibilidade jamais existiu e deve ter partido de pessoas que temem o crescimento e fortalecimento da sua candidatura. “Disseram que eu seria vice do Alves Correia, do Ricardo Barreto. Enfim, sĂł faltam dizer agora que eu sou candidato a vice-prefeito de CĂŠlia Rocha. Que absurdoâ€?, reagiu RogĂŠrio, mostrando indignação.

Radicalismo

Nome de consenso

3RUWHOHIRQH5RJpULR7Hy¿OR GLVVHTXHVHPSUHHVWHYH DEHUWRDRGLiORJRHFRQYHUVDDWpFRPDGYHUViULRV SROtWLFRV³2UDGLFDOLVPR VyDWUDSDOKD6RXSUp FDQGLGDWRDSUHIHLWRSRUTXH WHQKRSOHQDFRQYLFomRGH TXHMXQWDPHQWHFRPXPD HTXLSHIRUPDGDSRUSUR¿VVLRQDLVTXDOL¿FDGRVSRVVR WUDQVIRUPDU$UDSLUDFDID]HU PHOKRUHRIHUHFHUXPDPHOKRUTXDOLGDGHGHYLGDSDUD WRGRV´DVVHJXURX7Hy¿OR

&RPUHODomRDRFDQGLGDWRDYLFH SUHIHLWRGHVXDFKDSD7Hy¿ORGLVVHTXH R36'%DEULXXPGLiORJRSHUPDQHQWH FRPRXWURVSDUWLGRVGHRSRVLomRHTXH EUHYHPHQWHVHUiDQXQFLDGRXPQRPH GHFRQVHQVR ³4XDQGRDOJXPSUR¿VVLRQDOGHFRPXQLFDomRRXPHVPRXPYHtFXORGHFRPXQLFDomRD¿UPDUTXHGHVLVWLGDFDQGLGDWXUD RXTXHVRXYLFHGHDOJXPFDQGLGDWRR HOHLWRUWHQKDFHUWH]DGHTXHLVVRQmR SDVVDGHHVSHFXODo}HVPDOGRVDVTXH WHPSRUREMHWLYRGHVHVWDELOL]DUDPLQKD SUpFDQGLGDWXUD´D¿UPRX5RJpULR 7Hy¿OR

Eleições em Penedo 'XUDQWHFDIpGDPDQKmUHDOL]DGRQHVWDTXLQWDIHLUDR3DUWLGRGR 0RYLPHQWR'HPRFUiWLFR%UDVLOHLUR 30'% UHXQLGRFRPRGLUHWyULR GR3DUWLGR'HPRFUiWLFR7UDEDOKLVWD 3'7 R¿FLDOL]RXDUHWLUDGDGD FDQGLGDWXUDSUySULDTXHDQXQFLDYDRQRPHGRHQJHQKHLUR5RQDOGR /RSHVHGHFLGLXDSRLDURH[SUHIHLWR0iUFLXV%HOWUmRSUpFDQGLGDWRTXH GHVSRQWDQDIUHQWHHPWRGDVDVSHVTXLVDVGHLQWHQomRGHYRWR

UniĂŁo

Empreendedor

&RPDSDUWLFLSDomRGRV YHUHDGRUHV%LOL0DUTXHV 'HULYDQ7KRPD]H0DULYDO 2OLYHLUDTXHLQWHJUDPD EDQFDGDGR30'%QD &kPDUDRDQ~QFLRWHYHR UHVSDOGRGHRXWURVOtGHUHV TXHLQWHJUDPRSDUWLGRQD FLGDGH³eKRUDGHVRPDU IRUoDVHEXVFDUFRORFDU 3HQHGRGHYROWDQRVWULOKRVGRGHVHQYROYLPHQWR´ GHFODURXRUDGLDOLVWD/XOD &RVWD

2SUHVLGHQWHGD&kPDUDGH9HUHDGRUHV 0DQRHO0HVVLDV/LPDR0HVVLDVGD )LOyOHPEURXDQHFHVVLGDGHGHVRPDU IRUoDVSULQFLSDOPHQWHFRPRVSDUWLGRV TXHLQWHJUDPDEDVHGRJRYHUQRIHGHUDO ³eLPSUHVFLQGtYHOTXHRWUDEDOKRGRV DJHQWHVS~EOLFRVSRVVDUHVXOWDUQD PHOKRULDGDTXDOLGDGHGHYLGDGRQRVVR SRYR7HPRVDJRUDTXHIRFDUQRGLVWULWR LQGXVWULDOSDUDDFLGDGHHR0iUFLXVWHP RHVStULWRHPSUHHQGHGRUHSURJUHVVLVWDTXH3HQHGRSUHFLVD´LQIRUPRXR OtGHUGDEDQFDGDGR3'7QD&kPDUD 0XQLFLSDO

Aliança 2SUHVLGHQWHGR30'%QRPXQLFtSLR5RQDOGR/RSHVGLVVHTXHR PRPHQWRpGHUHÀH[mRHTXHRPHOKRUSDUD3HQHGRGHYHVHUGLVFXWLGR SRUWRGRVRVSDUWLGRVVHPVHUFRORFDGRFRPRSULRULGDGHRVLQWHUHVVHV SHVVRDLV ³1RVVRSRYRpVHPG~YLGDVRPDLRUSDWULP{QLRGHQRVVDFLGDGHH DHODERUDomRGHXPSURJUDPDGHJRYHUQRH[HFXWiYHOpGHH[WUHPD QHFHVVLGDGHSDUDTXHSRVVDPRVDSDUWLUGHDJRUDYLVXDOL]DUXPIXWXUR PHOKRUSDUDWRGRVRVSHQHGHQVHV´¿QDOL]RX/RSHVHVWHQGHQGRDPmR D0iUFLXV%HOWUmRIRUPDOL]DQGRDVVLPDDOLDQoDHQWUH30'%H3'7

Presença negra 1DTXDUWD  IRLUHDOL]DGDQR0HPRULDO GD0XOKHU&HFL&XQKDDDEHUWXUDGDH[SRVLomR3UHVHQoD1HJUDHP$ODJRDV 2HYHQWRFRQWDFRPDSDUFHULDGD8QLYHUVLGDGH(VWDGXDOGH$ODJRDV 8QHDO HIH] SDUWHGDDEHUWXUDGR&RQJUHVVRGH&XOWXUD $IUR%UDVLOHLUDHP$ODJRDVSDUWLFLSDQGR WDPEpPGDSURJUDPDomRGR,,6HPLQiULR $FDGrPLFR0XVHXVHRV'HVD¿RVGR &RQWHPSRUkQHRGD�6HPDQD1DFLRQDO GH0XVHXV

Ônibus escolar colide com carro e uma pessoa morre &LQFRFULDQoDV¿FDUDPIHULGDVHPDFLGHQWHSUy[LPRDRWUHYRGDSUDLDGR*XQJD 0,/72152'5,*8(6

PETRÔNIO VIANA MILTON RODRIGUES REPÓRTERES

U

ma colisão envolvendo um carro de passeio e um ônibus escolar deixou um saldo de uma pessoa morta e cinco crianças feridas na AL-101 Sul, nas proximidades do trevo da praia do Gunga, na Barra de São Miguel. De acordo com o sargento Freire, do Batalhão de Polícia Rodoviåria (BPRv), um Corsa verde de placa MUL-4022, de São Miguel dos Campos, seguia no sentido a São Miguel quando colidiu com a lateral do ônibus escolar, que vinha em sentido contrårio. Após o choque, o Corsa rodou e saiu da pista, adentrando em um canavial. A força do impacto foi tanta que o motor do Corsa foi parar a mais de 40 metros do veículo. O condutor do Corsa, identificado como JosÊ Ricardo dos Santos, de 33 anos, morreu na hora. Ele estava com sua mãe, que não teve a identidade divulgada, mas não sofreu ferimentos. O motorista do ônibus escolar de placa NUM-6190, de São Miguel dos Campos, tambÊm perdeu o controle e não conseguiu evitar que o veículo saísse da pista. Cinco crianças que estavam dentro do ônibus ficaram feridas e foram levadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atÊ o Hospital Geral do Estado (HGE), no bairro do Trapiche da Barra, em Maceió. De acordo com boletim divulgado pelo HGE, N.B.S., de 15 anos, sofreu um trauma na região lombar, foi medicada e recebeu alta; M.S.S., de 13 anos, sofreu trauma na perna esquerda, foi medicada e encontra-se em observação na årea azul da unidade, em estado eståvel; M.E.S.S., de 12 anos, sofreu trauma na cabeça, passou por exames e continua no HGE; A.C.S.C., de 14 anos, sofreu trauma na região cervical e tambÊm realizou exames e permanece na unidade; I.C.S., de 6 anos, sofreu trauma na cabeça e no abdome e tambÊm realizou exames.

Carro e Ă´nibusVDtUDPGDSLVWDDSyVDFROLVmRPRWRULVWDGRDXWRPyYHOPRUUHXDQWHVGHVHUVRFRUULGR

OTĂ VIO BRANDĂƒO

Prêmio de Jornalismo chega ao recorde de inscriçþes e amplia júri ANA PAULA OMENA REPÓRTER

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitåria (Abes-AL), o Sindicato dos Jornalistas (Sindjornal) e a Braskem - instituiçþes que organizam o Prêmio Octåvio Brandão de Jornalismo Ambiental - reuniram ontem jornalistas de diversos veículos de comunicação em Alagoas para divulgar as últimas novidades do evento que ocorre no dia 16 de junho próximo. Milton Pradines, diretor de relaçþes institucionais da Braskem, explicou que devido ao grande número de trabalhos inscritos no prêmio, 161, a quantidade de jurados aumentou de seis para oito, sendo quatro de fora do Estado de Alagoas e quatro da terra. Segundo ele, este ano foi superado o número de trabalhos inscritos, batendo o recorde em comparação aos

CentenĂĄrio 1DRFDVLmRIRLUHVVDOWDGDDLPSRUWkQFLDGR&HQWHQiULRGR4XHEUDFRPR DFRQWHFLPHQWRKLVWyULFRSDUDR(VWDGRGH$ODJRDVHSDUDDFLGDGHGH $UDSLUDFDTXHVHGLDRFRQJUHVVRHVWDGXDOHDEULJDDH[SRVLomR $PRVWUDÂżFDUiH[SRVWDDWpRGLDGHMXQKRQRKDOOGR0HPRULDO GD0XOKHUHHPVHJXLGDSHUFRUUHUiRVFDPSLGD8QHDOHGHRXWURV HVSDoRVH[SRVLWLYRVHP$ODJRDV 2SUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'% GH$UDSLUDFDTXHVHHQFRQWUD QD&DSLWDO)HGHUDOSDUWLFLSDQGRGD;90DUFKDD%UDVtOLDHP'HIHVDGRV 0XQLFtSLRVWHYHXPDSDUDGDREULJDWyULDQRJDELQHWHGRYLFHSUHVLGHQWH 0LFKHO7HPHU 30'% 2HQFRQWURQRÂżQDOGDWDUGHGHVWDTXDUWDIHLUD  IRLFDSLWDQHDGRSHORVHQDGRU5HQDQ&DOKHLURVOtGHUGRSDUWLGR TXHDSUHVHQWRXRSUHIHLWRFRPRXPGRVJHVWRUHVPDLVEHPDYDOLDGRV GR3DtV  Antes do encontro com Temer, Renan esteve com a presidente Dilma Rousseff no PalĂĄcio do Planalto, participando da instalação da ComisVmRGD9HUGDGH1D7ULEXQDGR6HQDGRWDPEpPQRÂżPGDWDUGHR senador disse que a comissĂŁo â€œĂŠ um instrumento de Estado para, sem revanchismo, promover um inadiĂĄvel resgate histĂłricoâ€?. $&RPLVVmRFRPSRVWDSRUVHWHPHPEURVWHUiDSDUWLUGHVWD TXDUWDIHLUDXPSUD]RGHGRLVDQRVSDUDDSXUDUYLRODo}HVDRVGLUHLWRV KXPDQRVRFRUULGDVHQWUHH3DUWLFLSDUDPGDVROHQLGDGH WDPEpPRVH[SUHVLGHQWHV-RVp6DUQH\)HUQDQGR&ROORU)HUQDQGR +HQULTXH&DUGRVRH/XL],QiFLR/XODGD6LOYD

motivo da reuniĂŁo tambĂŠm foi demonstrar transparĂŞncia no sorteio que premiou quatro jornalistas com passagens e hospedagens para o Rio de Janeiro, onde acontece nos dias 20, 21 e 22 de junho a ConferĂŞncia das Naçþes Unidas sobre Desenvolvimento SustentĂĄvel (Rio+20). Valdice Gomes, presidente do Sindjornal, tambĂŠm ressaltou a importância do prĂŞmio no Estado. “O prĂŞmio estĂĄ cumprindo o seu papel, assumindo o seu compromisso social e promovendo a conscientização. Este sorteio para a Rio+20 surgiu na intenção de capacitar os jornalistas e estudantes locais para que absorvam o que hĂĄ de bom e traga o conhecimento para o Estadoâ€?, declarou. Os jornalistas sorteados para ir Ă ConferĂŞncia Rio + 20 foram: MaurĂ­cio Gonçalves; JosĂŠ Feitosa; Hanna Copertino; Dayane Laet.

PrĂŞmio OctĂĄvio BrandĂŁo

Presença $VROHQLGDGHUHJLVWURX DSUHVHQoDGRUHLWRU -DLUR-RVp&DPSRV GD&RVWDRYLFH UHLWRU&OpELR&RUUHLD GH$UD~MRRDUWLVWD SOiVWLFR$JpOLR1RYDHV H9LQtFLXV3DOPHLUD FRRUGHQDGRUGRSURMHWR ³;DQJ{5H]DGR$OWR´ &HQWHQiULRGR4XHEUD

oitos anos anteriores. Para Pradines, o nĂşmero se deve Ă divulgação do prĂŞmio OctĂĄvio BrandĂŁo de Jornalismo Ambiental, bem como o estĂ­mulo Ă  participação no evento. “O objetivo da criação do prĂŞmio foi alcançado. Em cada trabalho, podemos perceber a dedicação do profissional, o tempo de apuração e o carinho em que ĂŠ feitoâ€?, disse. Este ano, o critĂŠrio de julgamento ficou mais rigoroso, sobretudo, na categoria estudante. “NĂŁo ĂŠ justo que aquele estudante estagiĂĄrio concorra com aquele que estĂĄ no laboratĂłrio da faculdade sem recursos. Na redação, com certeza, o estagiĂĄrio tem mais condição de desenvolver um trabalho melhor, pois, tem um editor, um tema e recursos para fazer a reportagemâ€?, explicou Pradines. O vice-presidente da Abes/AL, Ricardo Vieira, informou Ă  imprensa que o

Planeta insustentĂĄvel

R

elatório Planeta Vivo 2012 da Organização WWF mostra que os atuais níveis de consumo e emissão de carbono, que se refletem na biodiversidade do planeta, ameaça a segurança, a saúde e o bem-estar futuros. O documento, que foi produzido com a colaboração da Sociedade Zoológica de Londres e a Global Footprint Network (Rede da Pegada Mundial), foi apresentado esta semana na Estação Espacial Internacional pelo astronauta holandês AndrÊ Kuipers.Segundo a WWF, caso o mundo não resolva o problema atÊ 2030 seriam necessårios dois planetas Terra para sustentar a atividade humana. PorÊm, os governos mundiais não estão no caminho para definir um acordo para a preservação dos recursos naturais durante a Rio+20. O documento utilizou o �ndice Planeta Vivo para medir as mudanças na saúde dos ecossistemas do planeta. A pesquisa rastreou nove mil populaçþes de mais de 2.600 espÊcies e concluiu que houve uma diminuição de 28%, desde 1970. A modificação Ê mais acentuada nos trópicos, onde foi constatado um declínio de 60% em menos de 40 anos. A biodiversidade tambÊm se encontra em uma tendência descendente, a Pegada Ecológica do Planeta Terra, que ilustra como a nossa demanda por recursos naturais se tornou insustentåvel.

Maiores pegadas

2VGH]SDtVHVFRPDPDLRU3HJDGD (FROyJLFDSRUSHVVRDVmR&DWDU .XZDLW(PLUDGRVĂˆUDEHV8QLGRV'LQDPDUFD(VWDGRV8QLGRVGD$PpULFD %pOJLFD$XVWUiOLD&DQDGi+RODQGDH ,UODQGD)RLGHWHFWDGRTXHRVSDtVHV FRPUHQGDHOHYDGDVmRHPPpGLD FLQFRYH]HVPDLVHFROyJLFRVTXHRV GHEDL[DUHQGD3RUpPGHDFRUGRFRP DSHVTXLVDRGHFOtQLRGDELRGLYHUVLGDGHGHVGHWHPVLGRPDLVYHOR] QRVSDtVHVGHEDL[DUHQGD$VLWXDomR GHPRQVWUDTXHDVQDo}HVPDLV

SREUHVHPDLVYXOQHUiYHLVVXEVLGLDP RHVWLORGHYLGDGRVSDtVHVPDLVULFRV 3DUDUHYHUWHURGHFOtQLRDSUHVHQWDGR SHORĂ‹QGLFH3ODQHWD9LYRHGLPLQXLU D3HJDGD(FROyJLFDRUHODWyULR DSUHVHQWRXVROXo}HVOLVWDGDVFRPR Do}HVSULRULWiULDVTXHLQFOXHP PHOKRULDQRVSDGU}HVGHFRQVXPR FRPDDWULEXLomRGHYDORUHFRQ{PLFR DRFDSLWDOQDWXUDOHDFULDomRGH PDUFRVOHJDLVHSROtWLFRVSDUDXPD JHVWmRHTXLWDWLYDGHDOLPHQWRViJXD HHQHUJLD

$VQRYLGDGHVGDÂ?HGLomRGR 3UrPLR2FWiYLR%UDQGmRGH -RUQDOLVPR$PELHQWDOIRUDP UHSDVVDGDVRQWHPGXUDQWH FROHWLYDjLPSUHQVDUHDOL]DGDQR5DGLVVRQ+RWHOSHORV RUJDQL]DGRUHVGDSUHPLDomR $EHV%UDVNHPH6LQGLFDWR GRV-RUQDOLVWDVGH$ODJRDV$R WRGRIRUDPWUDEDOKRVGH SURÂżVVLRQDLVHHVWXGDQWHV 2Q~PHURGHSDUWLFLSDQWHVIRL TXDVHDPDLVTXHHP RTXHVXUSUHHQGHXDRUJDQL-

]DomR'HYLGRDLVVRRQ~PHUR GHMXUDGRVWDPEpPDXPHQWRX SDVVDQGRGHVHLVSDUDRLWR1D RFDVLmRWDPEpPIRUDPVRUWHDGDV GXDVSDVVDJHQVHKRVSHGDJHQV HQWUHRVFRQFRUUHQWHVSDUD DFREHUWXUDGD5LR&RQIHUrQFLDGDV1Do}HV8QLGDVVREUH 'HVHQYROYLPHQWR6XVWHQWiYHO TXHDFRQWHFHHPMXQKRQR5LR GH-DQHLUR-iDFHULP{QLDGR 3UrPLRDFRQWHFHUiQRGLDGH MXQKRQR$UPD]pP8]LQDHP -DUDJXi

HĂŁÂż 0HQRVGHXPTXDUWRGRVEUDVLOHLURVVDEHPRTXHpD5LR8PD SHVTXLVDUHDOL]DGDSHODDVVRFLDomRLQWHUQDFLRQDO8QLmRSDUD%LR&RPpUFLR eWLFR 8(%7QDVLJODHPLQJOrV TXHRXYLXPLOEUDVLOHLURVHQWUHIHYHUHLURH PDUoRGL]TXHVDEHRTXHpD&RQIHUrQFLDGDV1Do}HV8QLGDVVREUH'HVHQYROYLPHQWR6XVWHQWiYHO$OpPGR%UDVLOROHYDQWDPHQWRIRLIHLWR DLQGDQD)UDQoD$OHPDQKD5HLQR8QLGR6XtoD(VWDGRV8QLGRV3HUX HĂ‹QGLDHPRVWUDTXHSDUDDPDLRULDGRVHQWUHYLVWDGRVD&~SXODGD218 GHYHSDVVDUGHVSHUFHELGD1RV(8$SRUH[HPSORDSHQDVGRVHQWUHYLVWDGRVRXYLUDPIDODUGRHQFRQWURGR5LRGH-DQHLURPDVVRPHQWH VRXEHUDPH[SOLFDUVHXPRWLYR1D$OHPDQKD)UDQoD3HUXĂ‹QGLD6XtoD H5HLQR8QLGRHQWUHHVRXEHUDPGHÂżQLURREMHWLYRGDFRQIHUrQFLD VREUHGHVHQYROYLPHQWRVXVWHQWiYHO

Falando em Braskem... $SHWURTXtPLFDIHFKRXUHFHQWHPHQWHDFRUGRFRPD3ODQWLF7HFKQRORJLHVSDUDRXVRGRSOiVWLFR YHUGHQDVHPEDODJHQVGDOLQKDGH SURGXWRVHFR3ODVWLFŒ3URGX]LGDV SHOD3ODQWLFHVWDHPEDODJHPp FRQVLGHUDGDDSULPHLUDXOWUDSURWHWRUDIHLWDFRPPDWHULDOGHRULJHP UHQRYiYHO$XWLOL]DomRGRSOiVWLFR YHUGHSURGX]LGRSHOD%UDVNHP DXPHQWDUiRFRQWH~GRUHQRYiYHO

GRHFR3ODVWLFÂŒSDUDPDLVGH VHPFRPSURPHWHUDVSURSULHGDGHV GHSURWHomRMiRIHUHFLGDVSHOD HPEDODJHP2JUDQGHGLIHUHQFLDO GRSROLHWLOHQRIHLWRDSDUWLUGDFDQD GHDo~FDUpFDSWXUDUHÂż[DUDWp WRQHODGDVGHJiVFDUE{QLFR &2  GDDWPRVIHUDSDUDFDGDWRQHODGD SURGX]LGD$YLVmRHVWUDWpJLFDGD %UDVNHPpVHUDOtGHUPXQGLDOHP TXtPLFDVXVWHQWiYHODWp


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

Economia

ECONOMIA

13

Governo de Alagoas conhece modelo de irrigação utilizado no Cearå Em busca de experiências positivas que possam acrescentar ao modelo do Canal do Sertão, o governador Teotonio Vilela Filho e o secretårio de Estado da Infraestrutura, Marco Fireman, visitam hoje, o Eixão das à guas, no Cearå. Em funcionaPHQWRGHVGHHWHQGRNPFRQFOXtGRVRVLVWHPDFHDUHQVHEHQH¿FLDPDLV de 100 pequenas comunidades da região. Com o total de 255 km de extensão, o Eixão das à guas deve reforçar o abastecimento de ågua da região metropolitana de Fortaleza e do Complexo Industrial e Portuårio do PecÊm (CIPP). A transposição da ågua do açude Castanhão vai possibilitar o surgimento de um novo polo de desenvolvimento hidroagrícola na região, com a irrigação de uma årea de aproximadamente 25.000 hectares e ågua para o consumo de 3,5 milhþes de habitantes.

Governo realinha Alagoas tem Pressa Prazos e metas de projetos estruturantes sĂŁo reavaliados pelo governador em reuniĂŁo com secretĂĄrios ontem

O

governador Teotonio Vilela Filho convocou, ontem, secretårios de Estado para avaliar e repactuar as metas dos projetos estruturantes de suas respectivas secretarias inseridos no Programa Alagoas Tem Pressa – coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande). As audiências aconteceram no Palåcio República dos Palmares e contemplaram a anålise de 15 projetos estruturantes do programa. Cada secretårio estadual apresentou de forma concisa o objetivo, as entregas previstas e os prazos pertinentes à realização dos seus projetos. A partir dessa explanação, coube ao governador de Alagoas acatar ou recusar as mudanças propostas para a execução desses projetos. O primeiro secretårio a ser ouvido foi o da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Eduardo Setton, com o projeto Informatização dos serviços públicos; seguido pelo secretårio da Educação e do Esporte (SEE), Adriano Soares, que apresentou os cinco projetos sob a responsabilidade da pasta: Ampliação da cobertura da Educação Infantil; Elevação da qualidade do Ensino Fundamental; Ampliação da cobertura e dos padrþes de desempenho do Ensino MÊdio; Redução do analfabetismo entre jovens e Implantação da gestão integrada para re-

sultados na Educação. “O Programa Alagoas Tem Pressa foi criado para que os objetivos do Governo sejam obtidos de forma estruturada e com maior rapidez. Avaliar o andamento dos projetos e suas metas ĂŠ fundamental para que consigamos entregar Ă sociedade alagoana os produtos necessĂĄrios para o seu desenvolvimentoâ€?, enfatizou o governador do Estado, Teotonio Vilela Filho. As atividades continuaram com as apresentaçþes dos trĂŞs projetos estruturantes capitaneados pela Secretaria de Estado da GestĂŁo PĂşblica (Segesp): Valorização do servidor pĂşblico; Modernização da gestĂŁo pĂşEOLFD H *HVWmR GDV Ă€QDQoDV pĂşblicas - realizadas pelo secretĂĄrio Alexandre Lages. Em seguida, o secretĂĄrio Dario CĂŠsar, da Defesa Social, demonstrou as metas e os resultados esperados com o projeto Redução das taxas de homicĂ­dios. “Conhecer as reais possibilidades de execução de cada projeto ĂŠ essencial para o monitoramento das metas, dos prazos e dos resultados que serĂŁo perseguidos por cada um deles. Para a Seplande, coordenadora do Alagoas Tem Pressa, as anĂĄlises realizadas hoje possibilitam a realização de um acompaQKDPHQWR PDLV HVSHFtĂ€FR GR SURJUDPDÂľ DĂ€UPRX /XL] Otavio Gomes, secretĂĄrio do Planejamento e do DesenvolDIVULGAĂ‡ĂƒO

AgĂŞncia elabora campanha para 1ÂŞ etapa da vacina contra aftosa

AGROPECUĂ RIA

Adeal trabalha Plano de Educação Sanitåria de Alagoas A Agência de Defesa e Inspeção Agropecuåria de Alagoas (Adeal) iniciou esta semana uma sÊrie de reuniþes com servidores dos escritórios regionais e locais para discutir e elaborar um plano de ação de Educação Sanitåria. Os primeiros encontros foram realizados nas regionais de Santana do Ipanema e de Arapiraca, onde foram pontuadas algumas atividades que serão desenvolvidas junto às comunidades nos municípios. Na oportunidade, tambÊm foram escolhidos os responsåveis pelas açþes nas respectivas unidades, alÊm de ter sido apresentado o material prÊ-aprovado da pri-

meira etapa da campanha de vacinação contra aftosa em Alagoas. O reforço no projeto de educação sanitåria da Adeal FRQWD FRP D SDUFHULD ÀUPDda com a Superintendência Federal da Agricultura em Alagoas. Nas reuniþes, palestras educacionais foram UHDOL]DGDV SHOD ÀVFDO IHGHUDO agropecuåria, Isabel Teles. Para acompanhar o andamento das açþes do projeto de Educação Sanitåria, a Adeal montou um grupo de trabalho que elegeu como prioridade a criação de um plano emergencial de divulgação da primeira etapa da campanha de vacinação contra aftosa.

DIVULGAĂ‡ĂƒO

SERTĂƒO

Alagoas terĂĄ R$ 1,1 milhĂŁo para apicultura

Alagoas terĂĄ recursos da ordem de R$ 1,1 milhĂŁo para beQHĂ€FLDU SURGXWRUHV OLJDGRV DR Arranjo Produtivo Local da Apicultura. O projeto da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento EconĂ´mico (Seplande), que garantiu os investimentos foi aprovado no edital da SuperintendĂŞncia do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), voltado ao desenvolvimento regional, territorial sustentĂĄvel e para economia solidĂĄria. O resulado da chamada pĂşblica foi divulgado nessa quarta-feira (16). Com a aprovação do projeto, apicultores de 21 municĂ­pios alagoanos, em especial da regiĂŁo do SertĂŁo, terĂŁo a oportunidade de alavancar a sua produção com novos equipamentos. A previsĂŁo da SuperintendĂŞncia de Desenvolvimento Regional e Setorial Governador TeotĂ´nio Vilela reĂşne secretĂĄrios com objetivo de aglizar entrega de produtos previstos da Seplande ĂŠ que cerca de 250 IDPtOLDVVHMDPEHQHĂ€FLDGDV vimento EconĂ´mico. 3DUD Ă€QDOL]DU R GLD GH- enviou as gerentes JĂşlia Ma“O Governo de Alagoas aposA Secretaria de Estado do dicado Ă s avaliaçþes sobre rinho TenĂłrio, responsĂĄvel ta na inclusĂŁo produtiva como Trabalho, Emprego e Quali- o Programa Alagoas Tem pelo projeto Redução da mor- forma de gerar riquezas e moviĂ€FDomR 3URĂ€VVLRQDO 6HWHT  Pressa, o secretĂĄrio da Agri- talidade materno-infantil e mentar a economia do Estado. trouxe para esclarecimentos cultura e do Desenvolvimen- Vera Lucia Elias, gerente do Estamos atendendo uma necesos projetos InclusĂŁo produti- to AgrĂĄrio, Jorge Dantas, projeto Aprimoramento e am- sidade dos apicultores da regiĂŁo YDH4XDOLĂ€FDomRSURĂ€VVLRQDO explicou o projeto Maior pro- pliação da atenção primĂĄria do SertĂŁo, que a partir de agora orientada para o trabalho, ex- dutividade e valor agregado serĂŁo fortalecidos e poderĂŁo conĂ  saĂşde, para discutir com o postos pelo secretĂĄrio Alberto na agropecuĂĄria, expondo os tar com uma estrutura adequada Sextafeira e as gerentes dos gargalos enfrentados para governador as possibilidades para produzirâ€?, declarou o secreprojetos Luciana Caetano e sua execução e garantindo de aprimoramento das metas tĂĄrio de Estado do Planejamento Stella de Albuquerque, res- novos prazos. JĂĄ a Secretaria GHĂ€QLGDVHDPHOKRUPDQHLUD e do Desenvolvimento EconĂ´mipectivamente. de Estado da SaĂşde (Sesau) de colocĂĄ-las em prĂĄtica. co, Luiz Otavio Gomes.


14

ECONOMIA

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

etjornalista@gmail.com

Penedo, arrumação começando

R

onaldo Lopes ao que tudo indica não vai saí mais como candidato a prefeito de Penedo, como era a pretensão de seu partido, o PMDB, do qual ele Ê presidente municipal. Ontem pela manhã durante um cafÊ, houve um diålogo entre membros do PMDB e do PDT cujo teor do encontro foi para que as duas agremiaçþes partidårias apoiassem o ex-prefeito Mårcius Beltrão jå que esse tem despontado no momento como o líder nas pesquisas, que são encomendadas internamente pelos caciques da política alagoana que têm interesse naquela região.

Major Izidoro

Delmiro

A oposição tem crescido no municĂ­pio, com a atitude da candidata Santana, sobretudo embalada com o apoio do povo da regiĂŁo, a entrar para disputar o pleito deste ano, contra o atual prefeito, Ă?talo Amaral. “Nosso propĂłsito ĂŠ dĂĄ uma dinâmica na administração municipal, desenvolvendo projetos valiosos e buscando acima de tudo parcerias, que venham somar com o crescimento de Majorâ€?, disse.

Na quinta-feira, os vereadores votaram Projetos de Lei do Executivo propondo a abertura de crÊdito especial para a Assistência Social e a Guarda Municipal. Um Projeto autoriza abertura de crÊdito especial no valor de R$ 335.776,00 para a Guarda Municipal. O valor serå destinado à capacitação e aquisição de equipamentos para órgão. O crÊdito destinado à Assistência, de R$ 34.500,00, foi aprovado em segunda votação.

Viçosa Na próxima terça-feira, pela manhã, a cidade de Viçosa estarå recebendo representantes de saúde bucal dos municípios de Atalaia, Cajueiro, Capela, Chã Preta, Mar Vermelho, Paulo Jacinto, Pindoba e Quebrangulo. É que naquele dia, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) promove uma capacitação sobre o Sistema de Informação Ambulatorial Individualizado (Sisam).

Manifesto do leite Na quarta-feira, o diretor-presidente da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), Aldemar Monteiro, protocolou no gabinete do governador Teotonio Vilela um manifesto assinado por 500 agricultores familiares e diversas entidades rurais, que defendem a viabilidade e a permanência do Programa Social do Leite em Alagoas. O programa estå ameaçado devido à baixa remuneração aos pequenos produtores e laticínios.

Coruripe

Coruripe- capacidade

Possivelmente daqui a três meses a Cooperativa Pindorama, lå em Coruripe estarå lançando mais um valioso produto seu no mercado. Trata-se do ålcool para uso domÊstico, tipo 46 graus. Pelo que se sabe, quase todo estrutura física estå pronta. A Cooperativa estå nos últimos ajustes para botar em funcionamento a fåbrica de à lcool que farå parte do mix de produtos da unidade.

De acordo com Jasse Rocha, gerente industrial da Cooperativa Pindorama, quimicamente jĂĄ estĂĄ tudo pronto, faltam apenas ajustes em algumas mĂĄquinas. “A nova indĂşstria terĂĄ a capacidade de envasar duas mil garrafas de ĂĄlcool domĂŠstico por hora. Inicialmente estamos programando para que ela funcione em dois turnos, empregando seis pessoas por turnoâ€?, garantiu.

SeminĂĄrio Internacional promove cultura exportadora

Evento Ê realizado pela Federação das Indústrias de Alagoas e Governo do Estado

A

oitava edição do SeminĂĄrio de Promoção Ă s Exportaçþes (Sempex), evento realizado pela Federação das IndĂşstrias do Estado de Alagoas (FIEA), com o apoio do Governo do Estado, foi aberta na quarta-feira (18), durante solenidade ocorrida no Centro Cultural e de Exposiçþes Ruth Cardoso. O governador Teotonio Vilela Filho e os secretĂĄrios de Estado Luiz Otavio Gomes (Planejamento e Desenvolvimento EconĂ´mico) e Eduardo Setton (CiĂŞncia, Tecnologia e Inovação) representaram o Executivo estadual na cerimĂ´nia, que contou com a participação de entidades pĂşblicas e privadas ligadas ao setor industrial, de instituiçþes Ă€QDQFHLUDV H HPSUHViULRV locais, alĂŠm de professores e estudantes. O SeminĂĄrio de Promoção Ă s Exportaçþes traz para Alagoas especialistas reconhecidos internacionalmente e tem como temĂĄtica principal o mercado internacional. Durante os dois dias de programação do evento – 17 e 18 – sĂŁo abordados temas como inteligĂŞncia comercial, planejamento de marketing, promoção, internacionalização das empresas e comunicação como ferramenta de gestĂŁo. O presidente da Federação das IndĂşstrias, JosĂŠ Carlos Lyra de Andrade, que falou sobre a necessidade de disseminar a cultura exportadora no Estado e capacitar todo o setor empresarial para iniciar ou potencializar operaçþes feitas nesse sentido. No discurso de abertura, o governador Teotonio Vilela Filho exaltou o apoio que a FIEA oferece para o desenvolvimento econĂ´mico de Alagoas. “O Governo estĂĄ cada vez mais prĂłximo da Federação das IndĂşstrias. Em diversos projetos a atuação em conjunto vem colhendo bons frutos e garantindo o nosso principal objetivo, que ĂŠ garantir emprego e renda SDUDRVDODJRDQRVÂľDĂ€UPRX o governador.

Barra de Santo AntĂ´nio

A partir de segunda-feira da próxima semana, 22 municípios que enfrentam sÊrios problemas da estiagem, serão visitados por tÊcnicos de diversos órgãos públicos e pelo secretårio de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Ivã Vilela. A comitiva que enfrentarå uma expedição de três dias seguidos, farå anålise dos poços jå perfurados SDUDVDEHUVHHOHVWrPYD]mRVX¿FLHQWHSDUDSURGX]LUiJXDHFRQGLo}HV SDUDH[HFXomRGDVREUDVQHFHVViULDVD¿PGHJDUDQWLURVHUYLoRGH abastecimento.

Poços perfurados – diagnósticos Em algumas comunidades, hå problemas nos dessalinizadores, bombas e caixas d’ågua, sistemas de tubulação, cisternas e nos próprios poços. 2JUXSRIDUiXPUHODWyULRDSRQWDQGRRVSUREOHPDVLGHQWL¿FDGRVHDSUHVHQWDUiVROXo}HVSDUDDYLDELOL]DomRGHREUDVTXHJDUDQWLUmRRDEDVtecimento de ågua na região. Enquanto as obras não forem executadas, carros-pipa manterão as comunidades abastecidas.

REAJUSTE

Bancos privados elevam tarifa após baixa na taxa de juros Os bancos privados subiram algumas das tarifas de serviços mais usados pelos consumidores após anunciarem as reduçþes nas taxas de juros para emprÊstimos. Levantamento feito com dados do Banco Central comparando as tarifas cobradas em 2 de abril e em 14 de maio, após os cortes nos juros, mostra que as tarifas cobradas para saques de conta corrente e poupança (feitos no guichê alÊm do mínimo permitido gratuitamente) subiram 11,88%. Os extratos mensais feitos no caixa ou por outras formas de atendimento pessoal (após o mínimo oferecido gratuitamente) tiveram alta de 14,21% na mÊdia. A tarifa que mais aumentou foi a cobrada para venda de cheque de viagem ou

emissĂŁo de cartĂŁo prĂŠ-pago em moeda estrangeira. A tarifa mais que dobrou: passou de R$ 21,2 para R$ 42,67 (aumento de 101,27%). Somadas todas as tarifas, o aumento mĂŠdio foi de 1,56%. Segundo a Pro Teste, os bancos condicionam a oferta dos juros menores no crĂŠdito Ă adesĂŁo a um pacote com tarifas mais elevadas. “A diferença de tari fa mensal no emprĂŠstimo pode dar um valor expressivo, em alguns casos atĂŠ tornar o emprĂŠstimo mais caro do que nas condiçþes anterioresâ€?, aponta VerĂ´nica Dutt-Ross, economista da associação. A Pro Teste aponta ainda que os reajustes em serviços muito utilizados pelos clienWHV p VXĂ€FLHQWH SDUD JHUDU

um aumento de receita consideråvel. Segundo a Febraban, no ano passado, quase todas as tarifas sofreram reajuste PpGLRDEDL[RGDLQà DomRGH 6,5%. O Santander diz que não alterou as tarifas de seus produtos e que comunica previamente ao cliente qualquer mudança. HSBC, Itaú e Bradesco não comentaram. Nova lei Os votos de cada integrante do Comitê de Política Monetåria (Copom), do Banco Central, passarão a ser públicos, informou o BC nesta quarta-feira (16). O Copom decide a Selic (taxa båsica de juros). A divulgação dos votos passarå a valer jå na próxima reunião do Copom, nos dias 29 e 30 deste mês.

Receita avisa sobre erros na declaração de empresas

Moradores de Junqueiro e São Sebastião estão desde ontem sofrendo transtorno no fornecimento de ågua, situação que vai permanecer atÊ amanhã. É que a Casal empresa responsåvel pelo fornecimento do produto, estå com sua equipe no serviço de limpeza da barragem do Povoado Riachão.

Poços perfurados

Autoridades se reúnem durante abertura do Seminårio de Promoção às Exportaçþes, no Centro de Convençþes

CARTAS

Junqueiro / S. SebastiĂŁo

Sobre matĂŠria publicada ontem, nessa coluna, confundimos o nome de Barra de SĂŁo Miguel com Barra de Santo AntĂ´nio, municĂ­pio onde RogĂŠrio Farias teria sido prefeito e que articula voltar Ă prefeitura no pleito eleitoral deste ano.

DDDDD

odete

A Receita Federal enviou cartas a 4.248 empresas avisando sobre erros na declaração de Imposto de Renda . A ação faz parte de um projeto piloto pelo qual, antes de seUHP ÀVFDOL]DGDV DV FRPSDQKLDVVHUmRDYLVDGDVSHORÀVco de erros menores, podendo corrigi-los e evitando o pagamento de multas pesadas. O processo, chamado autorregularização, jå existe para as pessoas físicas que podem, pouco tempo após a entrega da declaração de Imposto de Renda, corrigir divergências apontadas pela

Receita. A ideia do governo ĂŠ estender isso a todas as empresas do paĂ­s, o que ainda nĂŁo tem prazo para ocorrer. “Estamos dizendo que vocĂŞ entrou no radar da Receita. Pode ser um equĂ­voco da empresa, ou uma infração. Se foi um erro, corrija e pague RTXHWLYHUTXHSDJDUÂľDĂ€UPD o subsecretĂĄrio de Fiscalização, Caio Marcos Cândido. ERROS APONTADOS Entre os erros apontados estĂĄ o recolhimento de valores menores do que o devido, o pagamento de percentual errado do imposto

e informaçþes divergentes. Segundo Cândido, atualmente, esse tipo de incongruência só Ê detectada em auditorias internas feitas pelas empresas ou QD ÀVFDOL]DomR GD 5HFHLWD 6HÀ]HUDFRUUHomRHVSRQtaneamente, a empresa pagarå multa de 20% sobre o que deixou de recolher. No segundo caso, porÊm, quanGR Mi HVWi VRE ÀVFDOL]DomR D multa parte de 75% e pode chegar a 225%. Para a Receita, a vantagem desse tipo GH DYLVR p GHVDIRJDU D ÀVFDlização de processos menores.


TribunaIndependente

MACEIÓ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

PUBLICIDADE

15


16 ESPORTES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?6(;7$)(,5$'(0$,2'(

Esportes

$UELWUDJHPFRQÂżUPDGDSDUDRVMRJRV dos clubes alagoano na SĂŠrie B $&%)FRQÂżUPRXDDUELWUDJHPSDUDDHVWUpLDGR*DORQD6pULH%2 iUELWURVHUi(OPR$OYHV5HVHQGH&XQKD &%)*2 2VDX[LOLDUHV VHUmR-HVPDU%HQHGLWR0LUDQGDGH3DXOD &%)*2 H*ULVHOLOGRGH 6RX]D'DQWDV &%)3% 2TXDUWRiUELWURVHUiRDODJRDQR-RVHYDOGR %LVVDUULDGH0HOR &%)$/ -iSDUDRMRJRGR$6$QRViEDGRR iUELWURVHUi'HZVRQ)HUQDQGR)UHLWDVGD6LOYD &%)3$ 2VDX[LO LDUHVVHUmR-RVp5LFDUGR*XLPDUmHV&RLPEUD &%)3$ H(GXDUGR GH6RX]D&RXWR &%)5- )LFDFRPRTXDUWRiUELWUR$QWRQLR5RJpULR %DWLVWDGR3UDGR &%)63 

Começa SÊrie B 2012: CRB estreia hoje *DORHQFDUDR%UDJDQWLQRjVKQR(VWiGLR5HL3HOpDSyV¿FDUIRUDGDFRPSHWLomRGHVGHTXDQGRIRLUHEDL[DGR

A

34ª edição do Campeonato Brasileiro da SÊrie B começa hoje. Desde 2006 a SÊrie B acontece nos mesmos moldes da SÊrie A, com 20 clubes disputando o título no sistema de pontos corridos, com turno e returno. Os quatro primeiros colocados na última rodada da competição disputam o Campeonato Brasileiro da SÊrie A em 2013. Na estreia da competição, nesta sexta-feira, acontecem três jogos. O CRB recebe o Bragantino, no Estådio Rei PelÊ, às 21 horas. O Galo volta à competição após um afastamento de três anos,

ocorrido pelo rebaixamento em 2008. Com a conquista do vice-campeonato da SÊrie C ano passado o CRB mais uma vez Ê o representante de Alagoas na competição, junto com o ASA. Com o status de campeão estadual 2012, o Galo confia no grande apoio de sua torcida. O grupo estå reformulado com novos contratados e algumas dispensas. O tÊcnico Roberto Fonseca chegou para as finais do Alagoano, teve duas semanas de treinamentos e pôde conhecer o elenco para colocar sua filosofia de trabalho em campo. Ontem ele fez o último trabalho. A movimentação tå-

tica ocorreu no Estådio Nelson Feijó, onde os titulares fizeram jogadas e simulaçþes ofensivas e os reservas treinaram finalizaçþes. Depois foi feito o famoso rachão. A única novidade deve ser a entrada do goleiro Anderson, contratado junto ao Mogi Mirim e que estå cotado para ocupar o lugar de Cristiano. Mas hå tambÊm a dúvida sobre Rodrigo Dantas, que voltou a sentir contusão, podendo haver uma nova estreia de saída. Neste caso a dupla de ataque seria formada por Wanderley e Preto. Assim, o time para começar enfrentando o Braganti-

$'$,/621&$/+(,526

no deve ser com Anderson; Felipe, Ă?talo e RodrigĂŁo; Elsinho, Everton Luiz, Daniel, Geovani e Jadilson; Wanderley e Rodrigo Dantas (Preto). Seis dos dez contratados jĂĄ estĂŁo regularizados: goleiro Anderson, zagueiro Ednei, volante Gercimar, meia-atacante Paulo Victor, atacantes Luiz Paulo e Preto. “Estamos muito motivados para este jogo e sabemos da responsabilidade de estrear em casa. O time vem de uma sequĂŞncia boa e estĂĄ pronto. Agora ĂŠ uma competição de outro nĂ­vel e cada rodada ĂŠ importante para o somatĂłrio finalâ€?, lembrou o tĂŠcnico regatiano.

RECONHECIMENTO

Profissão de årbitro deve ser regulamentada 3URSRVWDVHDSURYDGDQDSUy[LPDLQVWkQFLDVHUiHQFDPLQKDGDSDUDDSUHVLGHQWD'LOPD O Plenårio da Câmara aprovou o Projeto de Lei 6405/02, do Senado, que regulamenta a profissão de årbitro de futebol. O texto Ê de uma emenda substitutiva do deputado AndrÊ Figueiredo (PDT-CE) e retorna ao Senado para nova anålise. A emenda define melhor as atribuiçþes do profissional, determinando que ele faça cumprir as regras do futebol e intervenha no andamento normal do jogo sempre que, a

seu juízo, for violado o regulamento ou os princípios a que estå submetido o esporte. O projeto permite aos årbitros e auxiliares de arbitragem criarem entidades nacionais, estaduais e do Distrito Federal, por modalidade desportiva ou grupo de modalidades, com o objetivo de recrutar e formar profissionais e prestar serviços às entidades de administração do desporto. Como eles não terão qual-

quer vínculo empregatício e serão remunerados como autônomos, as entidades não terão quaisquer responsabilidades trabalhistas, securitårias e previdenciårias. De acordo com o texto, a habilitação e os requisitos necessårios ao exercício da profissão serão definidos em regulamento próprio. O texto prevê uma detenção de seis meses a dois anos para os juízes que, comprovadamente, errarem nos jogos de futebol

e influĂ­rem diretamente no resultado de forma dolosa, ou seja, com a intenção de prejudicar alguma equipe. â€œĂ‰ histĂłrico. Fazemos um reconhecimento legĂ­timo e explĂ­cito de uma profissĂŁo tĂŁo importante que ĂŠ a de ĂĄrbitro de futebolâ€?, afirmou Figueiredo, em discurso no plenĂĄrio. A proposta, se aprovada na prĂłxima instância, serĂĄ encaminhada para a presidente Dilma Roussef, que pode sancionĂĄ-la ou vetĂĄ-la. 6$1'52/,0$

Rodrigo Dantas e Wanderley formam a dupla de ataque do CRB

AMISTOSO

CSA pode ter dois desfalques importantes contra o Santa

Goleiro FlĂĄvio deve ser desfalque do CSA no amistoso deste domingo contra o Santa Cruz em Recife, onde o clube tricolor recebe faixas

O CSA se prepara para a SĂŠrie D. Antes, terĂĄ um amistoso de peso contra o Santa Cruz, domingo, Ă s 16h, no Arruda. Os treinamentos da semana estĂŁo voltados para este jogo. O tĂŠcnico do CSA, Lorival Santos, pode ter dois desfalques importantes. O meia Washington sentiu uma lesĂŁo muscular e o goleiro FlĂĄvio tem uma contusĂŁo no dedo. Os dois sĂŁo dĂşvidas. Entregues ao Departamento MĂŠdico, eles nĂŁo participaram dos Ăşltimos treinos da equipe e ainda vĂŁo ser reavaliados. Se essas baixas forem confirmadas, o treinador deve escalar a equipe com Anderson ParaĂ­ba; Jucemar Catarinense, Leandro, Adalberto e Fabiano; CĂŠlico, Levi, Jucemar GaĂşcho e

Safira; Paulinho MacaĂ­ba e Badinho O AzulĂŁo estĂĄ treinando para a estreia no Brasileiro da SĂŠrie D, dia 27 de maio, contra o VitĂłria da Conquista, no EstĂĄdio Rei PelĂŠ. A delegação azulina, que segue viagem para Recife amanhĂŁ vai ser composta por 22 jogadores mais a comissĂŁo tĂŠcnica. O jogo da volta estĂĄ programado para 3 de junho. PorĂŠm, como nesta ĂŠpoca ambas equipes jĂĄ vĂŁo estar participando do Brasileiro, este amistoso pode nĂŁo ocorrer. “Estamos buscando o melhor entrosamento com os novos reforços. Temos o objetivo de buscar essa vaga na SĂŠrie C e todo elenco sabe da responsabilidadeâ€?, disse o treinador azulino.


TribunaIndependente

0$&(,Ï6(;7$)(,5$'(0$,2'( DIVERSÃO&ARTE

Robert Downey Jr. receberá US$ 50 milhões por “Os Vingadores”

O ator Robert Downey Jr. receberá cerca de US$ 50 milhões por seu papel no longa-metragem “Os Vingadores” após o sucesso de bilheWHULDGR¿OPHHPTXHLQWHUSUHWDRPLOLRQiULR7RQ\6WDUNHVHXDOWHUHJR +RPHPGH)HUURLQIRUPRXQHVWDWHUoDIHLUD  RVLWH³7KH+ROO\ZRRG 5HSRUWHU´$SyVRVXFHVVRGR¿OPH³+RPHPGH)HUUR´  'RZQH\ Jr., de 47 anos, renegociou seu contrato com a Marvel - produtora do ¿OPHGD'LVQH\SDUDLQFOXLUHPVHXFDFKrHQWUHHGDUHQGD IXWXUDSURFHGHQWHGH¿OPHVHPTXHLQWHUSUHWDHVVHSHUVRQDJHP

Três mil ingressos extras estão à venda para o show da Madonna

O show de Madonna em São Paulo, marcado para 4 de dezembro, terão 3.000 ingressos extras disponibilizados para cadeira cativa. Os convites, que serão vendidos por R$ 500 (inteira), estavam bloqueados para sócios do São Paulo Futebol Clube. Os ingressos para pista premium e cadeiras superiores e inferiores estão esgotados. Madonna, que irá iniciar sua nova turnê em Tel Aviv, em Israel, no próximo dia 31 de maio, já vendeu mais de 100 mil ingressos para os seus shows no Brasil que acontecem QR¿QDOGHVWHDQR

Forrozeiro potiguar subirá ao palco em Maceió para cantar grandes sucessos de sua carreira, a exemplo de µ'HL[H(VWDU¶ µ&RUDomR¶ µ3RGH&KRUDU¶ e ‘Paixão Errada¶

PRA FORROZEAR

O

1

$RVDQRVYROWRXD WRFiODHQXPDGHVXDV EULQFDGHLUDVLQIRUPDLVFRP FROHJDVFRQKHFHXRDPLJR )OiYLR-RVpQDFLGDGHGH 3LFXt 3% )RLRIRUUR]HLUR SDUDLEDQRTXHPPDLVOKH LQFHQWLYRXjpSRFDSDUD TXHHOHGHVVHRSRQWDSpLQLFLDOSDUDVXDFDUUHLUDVROR )RL)OiYLR-RVpTXHPWDPEpPHVFROKHXRQRPHDUWtVWLFR´'RUJLYDO'DQWDVµ(IRL GHVVHSULPHLURHQFRQWURTXH VXUJLXDJUDYDomRGDVP~VLFDV¶0HQLQRFKRUmR·H¶&DVD GHVDSr· (PVHXKLVWyULFRSURÀVVLRQDOWDPEpPFRQVWDP SDUFHULDVHSDVVDJHPSHORV JUXSRV´&DUD2OKRµH%DQGD 0L[ 51 (SRULQWHUPpGLR GRVDQIRQHLUR'HGLP*RXYHLDRDUWLVWDSRWLJXDUIRL DSUHVHQWDGRjGXSOD6LUDQR e Sirino. 5HFHQWHPHQWH'RUJLYDO 'DQWDVSDUWLFLSRXGHGRLV JUDQGHVWUDEDOKRV2SULPHLURIRLUHVXOWDGRGDSDUFHULDÀUPDGDFRPD2UTXHVWUD GH&kPDUD(OHD]DUGH&DUYDOKR )RUWDOH]D $JUDQGH DSUHVHQWDomRDFRQWHFHXQR WUDGLFLRQDOWHDWUR-RVpGH $OHQFDUYLVDQGRRHQFRQWUR HQWUHDP~VLFDGHFRQFHUWRH RFDQFLRQHLURSRSXODU-iR VHJXQGRSURMHWRFRQVLGHUDGR PDLVLPSRUWDQWHGRVGLDV DWXDLVIRLDJUDYDomRGHXP '9'QD´7HQGD0XVLFµHP 0RVVRUy 51 FRPDDSUHVHQWDomRGHFRPSRVLo}HV SUySULDVHGLYXOJDomRGHVHX QRYRUHSHUWyULRGHWUDEDOKR $SRHVLDGHVXDVFDQo}HV 'RUJLYDO'DQWDVVHWRU)RUWDOH]D)RLOiTXH'RUJL- (QWUHWDQWRQRDQRGH QRXFRQKHFLGRSHORVHXHVWL$LQGDDRVDQRVDSyV YDODOFDQoRXSDUWHGRVVHXV RFDQWRUHFRPSRVLWRUSHUGH ORSUySULRGHID]HUIRUUyHOH PXGDQoDSDUDDFLGDGHGH RSDLVHXPDLRUUHIHUHQFLDO FRPS}HSRHVLDVHPIRUPD REMHWLYRVSURÀVVLRQDLVHVH 1DWDO 51 RDUWLVWDFRPHSDVVRXDWHUDP~VLFDFRPR GHYLGDHGHLQVSLUDomRSDUD GHP~VLFD6XDVFDQo}HVVmR oRXDVHIDPLOLDUL]DUFRPR WRFDUDTXHOHTXHVHWRUQDULD PDUFDGDVSHODHOHYDomRGRV SURÀVVmRH[FOXVLYD WHFODGR$HVFROKDGRQRYR O INÍCIO DA CARREIRA PDLVQDIUHQWHVHXSULQFL(PHOHFRQKHFHX LQVWUXPHQWRSRVVLELOLWRX VHQWLPHQWRVSHODVFDUDFWH2VDQIRQHLURHFDQWRU SDOLQVWUXPHQWRGHWUDEDOKR UtVWLFDVHWUDoRVGRFRWLGLDQR ,YDQ$OYHVHIRLGRDPLJR GLYHUVRVWUDEDOKRVVHMD 'RUJLYDO'DQWDVpXPJUDQ- LQGLYLGXDOPHQWHRXDFRPHGHHQWUHWHQLPHQWR(OH TXHVXUJLXRFRQYLWHSDUD QRUGHVWLQRHFODURSHOD GHGLVFtSXORGRPHVWUH/XL] SDQKDQGRYiULRVFDQWRUHV LQWHJUDUFRPRWHFODGLVWDR FKHJRXD¶DSRVHQWiOR·SRU YDORUL]DomRGDÀJXUDIHPL*RQ]DJD7DPEpPSDXWRX FLQFRDQRVWRGDYLDQmR (PDJRVWRGHUHFHEHX JUXSR´2V7HUUtYHLVµXPD nina. VXDWUDMHWyULDPXVLFDOVH DJXHQWRXD¶VDXGDGH·GDVXD GDVEDQGDVGHPDLRUUHSUHDSURSRVWDSDUDVHWRUQDU 3DVVDQGRSHODVDQIRQD LQVSLUDQGRQRVWUDEDOKRVGH WHFODGLVWDGH´0HVVLDV3DVHQWDWLYLGDGHGR5LR*UDQGH PDLRU¶FRPSDQKHLUD·HVH WHFODGRSURGXomRPXVLFDO -DFNVRQGR3DQGHLUR7ULR UDJXDLµ7DOWUDEDOKRGXURX GR1RUWH(SDUDOHORDLVVR UHQGHXDRDPRUSHORULWPR GHYiULRVDUWLVWDV'RUJLYDO 1RUGHVWLQRHRXWURVJUDQGHV DWpRVPHDGRVGHDQR 'RUJLYDOQXQFDDEDQGRQDUD SURYRFDGRSHORVWHFODGRVH SHUPLWLXVHH[SORUDURVHX QRPHVGDP~VLFDQDFLRQDO HPTXHSDUWLXFRPGHVWLQRD DVDQIRQDVXDPDLRUSDL[mR EDL[RVGDVDQIRQD ODGRFRPSRVLWRUGHVGHTXDQGRFRPHoRXQDYLGDPXVLFDO 2XWUDVGHVXDVFRPSRVLo}HV PDLVFRQKHFLGDVHTXHFDtUDPQRGRPtQLRSRSXODUVmR ´(XQmRYRXPDLVFKRUDUµ ´3DL[mR&RYDUGHµ´0HGi XPEHLMRµ talento foi herdado de pai para ÀOKRHRDUWLVWD QmRSUHFLVRXFXUVDURVPHOKRUHVHPDLRUHV FRQVHUYDWyULRVGHP~VLFD para aprender a tocar. O GRPGHID]HU¶FKRUDU·D VDQIRQDQDVFHXFRPHOHH VHXWDOHQWRMipUHFRQKHFLGR SHOR%UDVLOLQWHLUR(VWDPRV IDODQGRGH'RUJLYDO'DQWDVLQVWUXPHQWLVWDFDQWRU HFRPSRVLWRUEUDVLOHLURTXH HVWiVHGHVWDFDQGRQRFHQiULRQDFLRQDOFRPSRQGRH LQWHUSUHWDQGRDVPDLVEHODV FDQo}HVGHIRUUyIHLWDVQD DWXDOLGDGH ¶'HL[HHVWDU·¶&RUDomR· ¶3RGH&KRUDU·¶3DL[mRHUUDGD·H¶$PRUFRYDUGH·VmR DOJXPDVGDVFRPSRVLo}HV TXHHVVHSRWLJXDUHPVHXV PRPHQWRVLQVSLUDomRFULRX HSHUPLWLXTXHÀ]HVVHP VXFHVVRQDYR]GHRXWURV DUWLVWDVEUDVLOHLURV¶3RGH &KRUDU·SRUH[HPSORÀFRX FRQKHFLGDFRPRXPGRV PDLRUHVVXFHVVRVGRFDQWRU URPkQWLFR$OH[DQGUH3LUHV HWDPEpPGDGXSODVHUWDQHMD-RUJHH0DWKHXV ¶&RUDomR·¶$PRUFRYDUGH· H¶3DL[mRHUUDGD·FDtUDPQR JRVWRSRSXODUDRVHUWRFDGDV SHODEDQGD$YL}HVGR)RUUy HXPGHVHXVPDLRUHVVXFHVVRV¶9RFrQmRYDOHQDGD· LQLFLDOPHQWHJUDYDGRSHORV 6ROWHLU}HVGR)RUUyIRLUHJUDYDGRHPSHORJUXSR VHUJLSDQR&DOFLQKD3UHWDH ¶HVWRXURX·QR3DtVLQWHLURDR VHULQVHULGRQDWULOKDVRQRUD GDQRYHOD´&DPLQKRGDVÌQGLDVµ2XWURVDUWLVWDVFRPR &pVDU0HQRWWLH)DELDQR 0DULD&HFtOLDH5RGROIRH )UDQN$JXLDUWDPEpPFDQWDPRVVXFHVVRVGHFRPSRVLWRUIRUUR]HLUR

SERVIÇO Show Forró do Kanoa, hoje Atrações:'RUJLYDO'DQWDV0{)LR )RUUyGD3HJDomRH'-3LWmR Onde: Musique Ingressos: Loja Container, em frente a /RRS/RXQJH 6WHOOD0DUHV  e Kanoa Beach Bar (Pajuçara) 0DLVLQIRUPDo}HV5 SLVWDH5FDPDURWH


2

DIVERSĂƒO&ARTE

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

Novas visitas

Mac Quinteto

A Orquestra Mac Quinteto farå apresentação e uma viagem musical por vårios estilos e Êpocas da música brasileira, no próximo såbado 19, no Bugavillia (Jacintinho). O show estå marcado para começar às 23h.

FĂĄbio Rabin Nas estradas brasileiras, o humorista FĂĄbio Rabin chega a MaceiĂł no prĂłximo dia 26 para apresentar seu novo espetĂĄculo, o stand-up comedy “Sem Noçãoâ€?. No palco, ele faz rir de assuntos do cotidiano e atĂŠ mesmo de si prĂłprio. Ă€s 21h, no Teatro Gustavo Leite, Centro de Convençþes, em JaraguĂĄ. Vendas no estande MaceiĂł Ingressos (MaceiĂł Shopping). Mais Informaçþes: 3235 -6950.

Pinta e borda

Exposição em Arapiraca

O ator e humorista Eri Johnson volta aos palcos com o espetĂĄculo “Eri Pinta Johnson Bordaâ€?. Escrita por ele, a comĂŠdia tem como marca registrada a interatividade com o pĂşblico. O combustĂ­vel do ator para fazer rir sĂŁo situaçþes do cotidiano e antigos personagens. Em MaceiĂł as apresentação serĂŁo nos dias 25, 26 (21h) e 27 (20h) deste mĂŞs, no Teatro Deodoro. Os preços variam de R$ 25 a R$ 60. Os locais de venda ainda nĂŁo foram GHÂżQLGRV,QIRUPDo}HVH 9601-2828.

$([SRVLomR)RWRJUiÂżFD(WHUQHFHUHVWDUi em cartaz na galeria Sesc Arapiraca. As fotos, assinadas por Camila Cavalcante e Karla Melanias, buscam explorar os limites individuais e coletivos do esqueciPHQWRXWLOL]DQGRDIRWRJUDÂżDFRPRSULQFLpal instrumento de manejo e provocação. As artistas trabalharam com equipamentos analĂłgicos de 35mm e mĂŠdio formato, tanto em cores como em preto e branco, na intenção de usar tĂŠcnicas consideradas “antigasâ€? e “ultrapassadasâ€? SDUDH[SUHVVDUXPFRQFHLWRFRQWHPSRUkQHRFRPRDÂżUPD.DUOD

Sanfoneiro O sanfoneiro e cantor Dorgival Dantas estarĂĄ se apresentando pela 1ÂŞ vez em MaceiĂł, se apresenta hoje no ‘ForrĂł do Kanoa’, na Musique, ao lado da banda MĂ´ Fio!, do ForrĂł da Pegação e do DJ PitĂŁo. Na mesma ocasiĂŁo, a banda MĂ´ Fio! subirĂĄ ao palco para gravar o seu 1Âş DVD, ao vivo, e promete fazer um grande show para animar o pĂşblico. A partir das 22h. Ingressos Ă vendas na Loja Container e no Kanoa Beach Bar: R$ 40 pista e R$ 80 camarote.

Fulanos Ih! Sicranos O que acontece quando o poder pĂşblico de uma cidade decide fechar a Ăşnica biblioteca para transformar o local numa casa noturna de entretenimento para arrecadar dinheiro para o municĂ­pio? É a partir desse argumento de Anderson Fidelis que se constroi o espetĂĄculo teatral “O Breu da Caçupembaâ€?, da Cia. Fulanos Ih! Sicranos. Em cartaz no Teatro Sesi, na Pajuçara, hoje e no prĂłximo dia 25 de maio, sempre Ă s 20h. Preços: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).

Arte naĂŻfe

O Poeta das Cores

$DUWHQDwIHGH7kQLD3HGURVDH peças do seu vasto acervo de colecionadora estarão expostas na Galeria de Arte Cesmac Fernando Lopes, inaugurando a temporada de mostras do ano de 2012 da Pró-Reitoria de Extensão e Ação Comunitåria do Cesmac.

O artista plĂĄstico e arquiteto Pedro Caetano traz a MaceiĂł a exposição com tema “Na Janela do Olharâ€?, na Fundação Pierre Chalita, em JaraguĂĄ. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 8h30 Ă s 11h30 e 14h Ă s 17h30; nos sĂĄbados, de 8h30 Ă s 11h30.

Tributo aos Beatles Com o show ‘Twist and Shout’, a banda alagoana Yellow Submarine Band se apresenta amanhĂŁ, 19 de maio, a partir das 22h30, na Churrascaria GaĂşcha (antigo VictĂłria Paladares), na Serraria. Com um repertĂłrio perfeito para a turma fĂŁ dos clĂĄssicos do famoso quarteto de Liverpool, os Beatles. O grupo promete levar a galera ao salĂŁo para cantar e dançar toda a noite. Mais Informaçþes: 9311.4471.

Inscriçþes abertas $EHUWDDEDLODULQRVHVFRODVGHGDQoDHJUXSRV DPDGRUHVRXSURÂżVVLRQDLV DPRVWUDDFRQWHFHGHGHMXOKRDGHDJRVWRGHHWHPFRPRÂżQDOLdade oferecer uma visĂŁo geral da dança no nosso estado. Promovida pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), as inscriçþes seguem atĂŠ o dia 31 de maio. O material deve ser entregue de segunda a quinta-feira, das 9h Ă s 16h, e na sexta-feira das 9h Ă s 13h, no setor de protocolo da Secult. As inscriçþes tambĂŠm podem ser feitas pelos Correios, para o endereço da secretaria, por correspondĂŞncia registrada com Aviso de Recebimento – AR (sendo FRQVLGHUDGDDGDWDGDSRVWDJHP HPHQYHORSHLGHQWLÂżFDGRFRQWHQGRDVLQIRUPDo}HVVROLFLWDGDVQR)RUPXOiULRGH,QVFULomR GLVSRQtYHOQRVLWHZZZ FXOWXUDDOJRYEU $6HFXOWÂżFDORFDOL]DGDQD3UDoD0DUHFKDO)ORULDQR3HL[RWR&HQWUR&(3 FALE CONOSCO - A Agenda ĂŠ um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposiçþes podem enviar material atravĂŠs do endereço: tiagenda@hotmail.com

RESUMO DE NOVELAS GLOBO 18h AMOR ETERNO AMOR Rodrigo não aceita as chaves da cobertura e discute com Fernando por ofender Miriam. Rodrigo pensa na conversa com Beatriz e sente dores de cabeça. Gracinha Ê humilhada por uma vendedora. Jacira decide ir com ValÊria para o Rio de Janeiro. Lexor aparece para Francisco. Rodrigo leva Gracinha à loja onde foi ofendida e tira satisfaçþes com a vendedora. Fernando segue Miriam atÊ a mansão de Rodrigo.

GLOBO 19h CHEIAS DE CHARME

Sarmento culpa Humberto pela condenação de sua cliente. Conrado e Cida se encontram no tribunal e Elano percebe um clima entre os dois. Sandro descobre que Penha ganhou a causa e cobiça a indenização da esposa. Socorro descobre que Chayene estå sem empregada e vai à casa da cantora se candidatar à vaga. Sandro tenta conseguir trabalho. Inåcio planeja investir no bufê e Ê apoiado por Rosårio. Otto se encontra com Sarmento. Elano joga o CD com o clipe das empregadas no lixo e Socorro vê.

GLOBO 21h AVENIDA BRASIL

Carminha inventa uma histĂłria para explicar a Jorginho como e quando conheceu Rita. Nina DÂżUPDSDUD%HWkQLDTXHOHYDUiVXDYLQJDQoD DWpRÂżP7HVViOLDUHFHEHRWHOHIRQHPDGHXP homem, assim que Leleco sai de casa. Muricy e Ivana veem um homem entrar na casa de Leleco e correm para avisĂĄ-lo. TufĂŁo e Nina conversam e Carminha os surpreende. TomĂĄs visita DĂŠbora. 0D[FRQÂżUPDSDUD&DUPLQKDTXH5LWDSDJRX SDUD1LORÂżFDUFRQWUDHOHV-RUJLQKRSHUJXQWD para Nina de onde ela conhece Carminha.

RECORDE 21h MĂ SCARAS

Eliza se recusa a dizer a Big Blond o endereço do apartamento onde estão Otåvio e Pulga. Big Blond ameaça matar Eliza se descobrir que ela estå envolvida com outro. Eliza cede aos desejos de Big Blond e começa a se despir. DÊcio conta para Manuela que matou Martim para salvar Otåvio. DÊcio confessa a Manuela temer que Otåvio não o tenha perdoado por ter se envolvido com Maria. Big Blond pressiona Otåvio para colocar a senha do tablet. Otåvio D¿UPDQmRVDEHUDVHQKD

O Museu Palåcio Floriano Peixoto (Mupa), tem um novo horårio de visitação. Nas quartas-feiras, no horårio de 17h às 22h, as visitas só poderão ser feitas com agendamento. O funcionamento nos demais dias, de terça DVH[WD¿QVGHVHPDQDHIHULDGRVFRQWLQXDVHPDOWHUDomR


TribunaIndependente

0$&(,Ă?6(;7$)(,5$'(0$,2'( DIVERSĂƒO&ARTE

3

52%(5721(0$1,66%7

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ€DYLRULFFR

Triste dependĂŞncia do “Chavesâ€?

F

JĂĄ hĂĄ algum tempo o SBT PRELOL]DVXDVDWUDo}HVHSURÂżVsionais no sentido de promover “Carrosselâ€?, que estreia dia 21. Domingo, por exemplo, o elenco irĂĄ ao “Domingo Legalâ€? do Celso Portioli. E logo depois, Eliana farĂĄ a abertura do seu programa ao vivo, acompanhada das crianças do elenco.

TV TUDO

RLQRPtQLPRHVTXLVLWRHFRPSOHWDPHQWHIRUD Novo jornal de propĂłsito o anĂşncio do SBT, publicado nos $LQGDVHPUHYHODUGHWDOKHVHQWUH HOHVRWtWXORD%DQGHLUDQWHVSUH~OWLPRVGLDVFRP3DWUtFLD$EUDYDQHOĂ€OKD SDUDDHVWUHLDGHXPQRYRMRUQDO do dono Silvio Santos tambĂŠm “apoiando a volta DRVViEDGRVQDKRUDGRDOPRoR GR&KDYHVÂľ7UHPHQGDTXHLPDomRHGHVSUHVWtJLR $SUHVHQWDomRGH0iUFLR&DPSRV 2VHXODQoDPHQWRWDPEpPID] NĂŁo havia nenhuma necessidade dela passar por aquilo. (QWUHRXWUDVFRLVDVSRUTXHVHYHULĂ€FD SDUWHGHXPSURMHWRTXHYLVDIRUWDOHFHUDSURJUDPDomRQRVÂżQDLV que este apelo ao esmerilhado mexicano, pela de semana. enĂŠsima vez volta a demonstrar a absoluta falta de melhores produtos que possam ala'LQKHLURHPFDL[D vancar a grade de programação. Sai ano, en*DE\$PDUDQWRVQRYDHVWUHOD tra ano e o “Chavesâ€? continua como salvador GDWHFQREUHJDLQIRUPDTXHRV VKRZVWULSOLFDUDPQRLQVWDQWHHP da pĂĄtria, tapando buracos e apenas escanTXHDP~VLFDÂł([0DL/RYH´YLURX carando a incapacidade de se criar ou buscar WHPDGHDEHUWXUDGHÂł&KHLDVGH qualquer outra alternativa mais interessante. &KDUPH´GD*ORER$JRUDVmR NĂŁo existe prova maior de incompetĂŞncia. O FHUFDGHSRUVHPDQDSRU PrV bom para o SBT, ao contrĂĄrio do que prega a sua incoerente campanha, seria declarar inde- &RQIRUPHSURPHVVDGDGLUHWRUD 'HQLVH6DUDFHQLHPEUHYHHOD SHQGrQFLDGHVVHVHULDGR,VWRVLPVLJQLĂ€FDULD GHYHID]HUXPDSDUWLFLSDomR um importante e louvĂĄvel passo Ă frente. HVSHFLDOQDQRYHOD

Bate-rebate ¡No Projac, da Globo, estão

acelerados os trabalhos de conVWUXomRGDFLGDGHFHQRJUiÂżFDGD prĂłxima “Malhaçãoâ€?. Ă‚4XHYDLHVWUHDUGLDGHDJRVWR ¡Paulo Zulu se socorreu dos serviços da sua assessoria de imprensa para desmentir participação na prĂłxima “Fazendaâ€?. Ă‚8PDHTXLSHGDQRYHODÂł&KHLDV GH&KDUPH´FRP&ODXGLD$EUHXH 5LFDUGR7R]]LJUDYDFRP)DXVWR 6LOYDQHVWHGRPLQJRQR5LR ¡A participação do Neymar na novela “Avenida Brasilâ€? ainda nĂŁo tem dia para acontecer. O jogador estĂĄ com agenda muito apertada. Ă‚$5HFRUGYDLVHXWLOL]DUGHDOJXQV FRQYLGDGRVSDUDJUDYDUSLORWRV GDÂł)D]HQGD´DQWHVGDHVWUHLDQR GLD ¡O diretor Boninho jĂĄ desmentiu Sandy como jurada do “The Voiceâ€?. Ă‚2SURJUDPDVHUiDSUHVHQWDGR HQWUHRVPHVHVGHQRYHPEURH GH]HPEUR ¡Cleber Bambam estarĂĄ na estreia do programa “Sexo a TrĂŞsâ€?, do Robert Rey, na Rede TV!, que tambĂŠm contarĂĄ com a participação de Monique Evans. Ă‚Âł6H[RD7UrV´GHDFRUGRFRPD GLUHWRUD0RQLFD3LPHQWHOHQWUDUi QDVQRLWHVGHGRPLQJR ¡Um ator mirim de “Carrosselâ€?, com os pais e a diretora de elenco passando a mĂŁo na cabeça, estĂĄ dando trabalho nos bastidores. Ă‚([LVWHPDWpFDVRVGHDJUHVVmRH QLQJXpPWRPDSURYLGrQFLDV

Novo horårio 2SURJUDPD³$XWR0DLV´GD %DQGDSDUWLUGHDJRUDVHUi OHYDGRDRDUQDVPDQKmVGRV GRPLQJRVjVK $OLiVFRPRXPDGDVDWUDo}HV HPVXDSUy[LPDHGLomRRDSUHVHQWDGRU0DUFHOR6DQW�$QQDYDL DSDUHFHUGLULJLQGRXP$XGLDPDLV GHNPK 0DWpULDJUDYDGDQDSLVWDGD(PEUDHUHP*DYLmR3HL[RWR

3RVVLELOLGDGH $5HFRUGDLQGDQmRIDODQDGD PDVDSUySULD&KULV)ORUHVDQWHFLSRXHP3RUWR$OHJUHTXHSDUD RVHJXQGRVHPHVWUHHQWUDUiXP UHDOLW\FRPHODHPHSLVyGLRV QR³+RMHHP'LD´ 7UrVPXOKHUHVJUiYLGDVGH FODVVHVGLIHUHQWHVLUmRGHVFREULUR TXHWrPHPFRPXP

Partida 2{QLEXVROtPSLFRGD5HFRUGYDL VDLUGH6mR3DXORVHJXQGDIHLUD GXUDQWHR³-RUQDOGD5HFRUG´ OHYDQGRSDVVDJHLURVDERUGR HQWUHUHSyUWHUHVFLQHJUD¿VWDV SURGXWRUHVHSHVVRDOGHDSRLR 6HUmRSHUFRUULGRVFHUFDGH PLOTXLO{PHWURVQDVHVWUDGDV EUDVLOHLUDV

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

Š Revistas COQUETEL 2012

Embalagem a (?): Comedido permite conservar o TĂŠcnica produto alimentĂ­cio pessoal de por mais tempo ensino

Administração (?) Johnson, ator

Automobilismo, motociclismo e motonĂĄutica FuncionĂĄrios pĂşblicos Pequeno e cinzento roedor

Que ocorre ao mesmo tempo

Mal, em inglĂŞs

Amparo MĂŁe do gĂŞnero humano A sĂŠtima nota musical

O cĂĄlculo Forma de dissolvido protesto por ultras- prejudicial som ao trĂĄfego

“(?) em paz�, frase da missa

Letra do sublinhado no Word

A terra pronta para a semeadura O (?): o bamba Peça de rådios

(?) Santista: inclui GuarujĂĄ e PeruĂ­be Bahia (sigla) Torno a amarrar

Ajuda, em inglês Inalo Função de Boris Casoy na TV

Inscreve para o serviço militar

“Ordemâ€? da placa de bibliotecas Aqui estĂĄ O carro de praça

Deriva (?): separou a AmĂŠrica da Ă frica (Geol.)

Tecido artificial usado na confecção de maiôs Tonelada e biquínis (símbolo)

Concordo (interj.) “Ou (?) ou oitentaâ€? (dito) Monte (?), bairro de MĂ´naco

Sem (?) nem beira: na misĂŠria

T A X Poema lĂ­rico Revista de HQ

Jogador do Tetra Portal xintoĂ­sta (?) Croft, personagem de videogame

(?) nuvens: exultante

(?) Prost, rival de Ayrton Senna PrĂĄtica Falar com agressiva Deus da viĂşva- A nota lĂĄ negra (MĂşs.)

Antenor Nascentes, dicionarista Ilha mais conhecida da IndonĂŠsia

3/aid. 4/evil — tori. 11/coincidente — continental.

43

Solução GE E M S E R V I D O P R E A I D C O I N C I D E R C U A R T A ES T E I O E V A A I D S I A N C O A L I S T A M P E T C O N T I N E N T A R A I O I T O R G AL A I O R A R B C A N I B A L I

CA R L O

R E S E S N T E A D A L T B A R A E I S A X I T A L O D E A N N C A L I S M O PA

BANCO

I

HORĂ“SCOPO

Ă RIES - D Âą$KDUPRQLD HQWUH/XDH8UDQROKHLQFHQWLYD DYLYHUFRLVDVQRYDVQDVXDYLGD VRFLDOHQDSURÂżVVLRQDO$IDVHpERD SDUDVHUHODFLRQDUFRPDVSHVVRDV PRVWUDQGRVHEHPGLVSRVWRHDYHQWXUHLUR'HUUXEHDOJXPDVEDUUHLUDV HEXVTXHQRYLGDGHV(FRQRPLFDPHQWHGHVSHVDVMiHVSHUDGDV VHUmRPRWLYRGHDOJXPDSUHRFXSDomR1RHQWDQWRIHOL]PHQWHD SDUWLUGDSUy[LPDVHPDQDDVLWXDomR FRPHoDUiDPHOKRUDU TOURO Âą D Âą%RP PRPHQWRSDUDWUDQVIRUPDUVHX PRGRGHYHUVXDYLGDVHQWLPHQWDO HRVSUREOHPDVTXHHQIUHQWDQHVVH FDPSR9RFrWHUiPDLVVHJXUDQoDHPRFLRQDOHFDSDFLGDGHGH UDFLRFtQLRSDUDVHUPDLVFRQÂżDQWH TXDQWRDRIXWXURGHVHXUHODFLRQDPHQWR3URÂżVVLRQDOPHQWHQmRVH HVJRWHQRWUDEDOKRFRPRIRUPDGH IXJLUDRXWUDVUHDOLGDGHV GĂŠMEOSÂą D Âą6XDV DPL]DGHVVHUmRPDUFDGDVSHOD FXPSOLFLGDGHHRFDULQKRSRLVR HQFRQWURHQWUH/XDH8UDQRHVWLPXOD DFRPSUHHQVmR0RVWUHTXHVHLQWHUHVVDSHORTXHVHXVDPLJRVSHQVDP HVHQWHPMiTXHRUHWRUQRVHUi YDQWDMRVR)DoDDVSD]HV1RDPRU VHMDFRPSUHHQVLYRHHYLWHDWULEXLU FXOSDVDTXHPDVQmRWHP6HR FRQVHJXLUSRGHUiWHUQHVWHDVSHWR XPDIDVHPXLWRSRVLWLYD CĂ‚NCER Âą D Âą6XDV WDUHIDVSURÂżVVLRQDLVVmRSDXWDGDV SRULGHDOLVPRHRXVDGLDKRMHGHYLGR jWUDQVIRUPDomRTXHRHQFRQWUR HQWUH/XDH8UDQRSURYRFDQRVHX FRPSRUWDPHQWR%RPPRPHQWR SDUDIRUPDUHIRUWDOHFHUSDUFHULDV 7UDEDOKHHPHTXLSH LEĂƒO Âą D Âą6HXVHWRU HVSLULWXDOUHFHEHDOLJDomRGD/XD FRP8UDQRGHVWDFDQGRVXDIDFH LGHDOLVWD*XDUGHVHXVSODQRV SDUDVLPHVPRMiTXHHVWHpXP PRPHQWRGHUHĂ€H[mRDPDGXUHFLPHQWRHHVSLULWXDOLGDGHDOWDQR TXDOYRFrGHYHWHQWDUVHIRUWDOHFHU 1RDPRUQmRPLVWXUHWUDEDOKRFRP TXHVW}HVGHRUGHPVHQWLPHQWDO FDVRRFRQVLJDWXGRVHSRGHUi PRGLÂżFDUHHQFRQWUDUiMXQWRGRVHX SDURFDULQKRHDFRPSUHHQVmRWmR QHFHVViULRV VIRGEM Âą D Âą2HQFRQWURHQWUH/XDH8UDQRLQGLFDXP

1RYRFDStWXOR

Falta de espaço

$JRUDDDPHDoDYHPGRSHVVRDO GDIURWDGD5HGH79(PUHXQLmR UHDOL]DGDQRFRPHoRGDVHPDQD PRWRULVWDVHDX[LOLDUHVUHLYLQGLFDP DXPHQWRGHFHUFDGHHPVHXV YHQFLPHQWRV 8PDERDPDLRULDMiPDQLIHVWDR GHVHMRGHGHL[DUDHPLVVRUDVH YLHUXPDUHVSRVWDQHJDWLYDDHVWH SHGLGR

6mRWDQWRVRVHYHQWRVHVSRUWLYRVQD %DQGHLUDQWHVSDUDRVSUy[LPRVWHPSRV%UDVLOHLUmR$H%(XURFRSDHD ,QG\FRPDV0LOKDVHQWUHHOHV TXHQmRKDYHUiHVSDoRVXÂżFLHQWH SDUDWRGRV3DUDDWHQGHUREULJDo}HV FRPHUFLDLVMiVHSODQHMDDDSUHVHQWDomRGHFRPSDFWRV

1RYRFDStWXOR

&DGDXPGRVFHUFDGHSURÂżVVLRQDLVGD5HGH5HFRUGHVFDODGRVSDUDDFREHUWXUDGRV-RJRV 2OtPSLFRVHP/RQGUHVWHUiGLUHLWRD XPDGLiULDGHDSUR[LPDGDPHQWH OLEUDV(VVHYDORUpRTXHHVWiYDOHQGRDJRUDPDVDLQGDSRGHVXELU XPSRXTXLQKR

$UHYROWDGRVPRWRULVWDVFRPHoRX HPDEULOTXDQGRDGLUHomRGD5HGH 79GHFLGLXFRUWDUDVKRUDVH[WUDV $OJXQVFKHJDYDPDXPUHQGLPHQWR PHQVDOGHDWp5&RPD QRYDGHWHUPLQDomRHRVGHVFRQWRV DJRUDSDVVDUDPDUHFHEHUHQWUH HUHDLV

DiĂĄria de Londres

&¡HVWÀQL

Esquema diferente

+iXPDQHJRFLDomRLQWHQVDQD 5HFRUGHQYROYHQGRRDSUHVHQWDGRU 5RGULJR)DUR eLPSRUWDQWHFRQVLGHUDUHLVVRYDOH SDUDDVGLYHUVDVSDUWHVHQYROYLGDV TXHRPXQGRÂąFRPWRGDFHUWH]D QmRYDLDFDEDUDPDQKm )LFDPRVDVVLP0DVDPDQKmWHP PDLV7FKDX

$VHPLVVRUDVGD5HGH5HFRUG ¿FDUDPOLYUHVGDWUDSDOKDGDTXH $VSDUWLFLSDo}HVGR7LULULFDQR VHYLXQHVWD~OWLPDVHPDQDHP ³6KRZGH+XPRU´QD5HFRUGjV 6mR3DXOR&RORFDUHWLUDUGRDUXP VHJXQGDVIHLUDVQmRVmRLQpGLWDV MRUQDOGHSRLVGHGRLVGLDV 7UDWDVHGHPDWHULDOGHDUTXLYR2 (PWRGDVDVGHPDLVDSyVDQRYHOD QREUHGHSXWDGRSHUPDQHFHGLVWDQWH ³5HEHOGH´HQWUDRLQIRUPDWLYRORFDO GRVHVW~GLRVGDHPLVVRUDHP6mR HR³-RUQDOGD5HFRUG´QDVHTXrQ3DXOR FLD

&RLVDDQWLJD

VAI FAZER UM FILME? ERPPRPHQWRSDUDFXLGDUGHVHXV UHODFLRQDPHQWRVtQWLPRV3DUDLVVR LQYLVWDHPSURJUDPDVTXHLQFHQWLYHPDDIHWLYLGDGHSULQFLSDOPHQWH FRPVXDIDPtOLDSRLVLVVRSRGH DPHQL]DURVFRQĂ€LWRVGHURWLQD LIBRA Âą D Âą$SURYHLWH HVWHPRPHQWRSDUDVHHPSHQKDU HPUHVROYHURVFRQĂ€LWRVTXHURQGDP VHXUHODFLRQDPHQWR/XWHFRP JDUUDSRUVHXVVHQWLPHQWRVVHP GDUDWHQomRDRVHUURVGRSDVVDGR 7HQKDIRFRQRIXWXURGDVXDUHODomR 'HGLTXHVHDVHUIHOL] ESCORPIĂƒOÂą D Âą$V GLÂżFXOGDGHVYLYLGDVHPVHXUHODFLRQDPHQWRSRGHPVHUVXSHUDGDV FRPPDLVVHJXUDQoDKRMHMiTXHRV SODQHWDVHPVHXVLJQROKHFRQIURQWDPFRPDVQHFHVVLGDGHVGRDPRU 9DORUL]HPDLVVHXVVHQWLPHQWRVH PDQWHQKDRERPKXPRU SAGITĂ RIO Âą D Âą$ JUDQGHGLÂżFXOGDGHGRPRPHQWRHVWi UHODFLRQDGDDRVHXPRGRGHHQIUHQWDUDVDGYHUVLGDGHVTXHHQYROYHP VHXURPDQFH$MDGHDFRUGRFRPRV SODQRVTXHYRFrHDSHVVRDDPDGD WUDoDUDPSDUDRIXWXUROXWDQGRSRU VHXVREMHWLYRV9DORUL]HRDPRU CAPRICĂ“RNIO Âą D  Âą(VWHpXPERPPRPHQWRSDUD RUJDQL]DUDVXDYLGDH[HFXWDQGR VXDVWDUHIDVFRPGHGLFDomR$OLJDomRGD/XDFRPXUDQRUHYHODTXH pIXQGDPHQWDOKDUPRQL]DUVHXODUH VHXVUHODFLRQDPHQWRVIDPLOLDUHV2 WUDEDOKRHPJUXSRVHUiSRVLWLYR AQUĂ RIO Âą D Âą6HX VHWRUGHFRPXQLFDomRUHFHEH DXQLmRHQWUH/XDH8UDQRTXH GHVWDFDVXDVRFLDELOLGDGH$WHQGrQFLDpTXHYRFrÂżTXHHPHYLGrQFLD PHVPRVHPTXHUHU3RUWDQWRGHGLTXHVHDRVVHXVREMHWLYRV$SURYHLWH DVRSRUWXQLGDGHVTXHVXUJLUHP PEIXES Âą D +RMHYRFr HVWDUiPDLVGHVHQYROWRHRXVDGR SULQFLSDOPHQWHDRFXLGDUGHVXDV ÂżQDQoDV6XDJHQHURVLGDGHHVWi DOWDPDVpSUHFLVRFKHFDUVXDV SRVVLELOLGDGHVDQWHVGHHIHWXDU JDVWRVHOHYDGRV&RQWUROHPHOKRU VHXVLQVWLQWRV3URÂżVVLRQDOPHQWH (VWDIDVHSRGHUiFDUDFWHUL]DUVHSRU JUDQGHVPXGDQoDVQDiUHDODERUDO $VXDFDSDFLGDGHHVWDUiHPDOWDH YHUiDVVXDVSRWHQFLDOLGDGHVVHUHP UHFRQKHFLGDVHHYHQWXDOPHQWH EHQHÂżFLDUGHUHWRUQRV

Fundo Setorial do Audiovisual terĂĄ R$ 205 milhĂľes em 2012

O

Fundo Setorial do Audiovisual terĂĄ em 2012 mais que o dobro da verba do ano passado. O MinistĂŠrio da Cultura anunciou nesta quarta-feira que as quatro linhas de investimento do fundo passarĂŁo de R$ 84 milhĂľes, em 2011, para R$ 205 milhĂľes

este ano. Com esse anúncio, o volume de recursos jå Ê superior à mÊdia captada por meio de leis de incentivo nos últimos anos. A linha A, voltada à produção de longas-metragens, terå R$ 90 milhþes em 2012. Este ano os recursos passam a ser divididos em duas formas de investimentos: R$ 50 milhþes para produção, que continua sendo baseada em editais

e serĂĄ aberta na prĂłxima segunda-feira; e R$ 40 milhĂľes para complementaomRRXVHMDXPĂ€OPHTXH jĂĄ tenha uma parte feita e precisa de mais verba para Ă€FDUSURQWR(VVH~OWLPR investimento funcionarĂĄ em Ă X[RFRQWtQXRHRVSURMHWRV serĂŁo analisados Ă medida que forem apresentados ao Fundo do Audiovisual. “Vamos receber os projetos durante o ano e estamos estipulando um prazo de trĂŞs meses para anĂĄlise. Isso darĂĄ mais agilidade para o fundoâ€?, DĂ€UPRX0DQRHO Rangel, diretor-presidente da Ancine. A linha B, de produção para obras para TV, terĂĄ R$ 55 milhĂľes. A linha C, direcionada Ă  distribuição de longas-metragens, vai contar com R$ 50 milhĂľes. JĂĄ a linha D, de comercialização de longas, terĂĄ R$ 10 milhĂľes. Essas Ăşltimas trĂŞs linhas tambĂŠm terĂŁo seus LQYHVWLPHQWRVGLVWULEXtGRV YLDĂ X[RFRQWtQXR

&RQÂżUDDEDL[RRFURQRJUDPDGRVHGLWDLV ,QVFULo}HV/LQKD$ DSRUWHQDSURGXomR GHPDLRD GHMXOKR Linha A FRPSOHPHQWDomR GH UHFXUVRV  D SDUWLU GH  GHMXQKR Linha B:DSDUWLUGHGHMXQKR Linha C:DSDUWLUGHGHMXQKR Linha D:DSDUWLUGHGHMXQKR


4

DIVERSĂƒO&ARTE

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SEXTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2012

A alegria... ĂŠ o perfume JUDWLĂ€FDQWHIUXWRGR GHYHUFXPSULGR Fotos by Chico BrandĂŁo

Entre Amigos E

Cerimonial

xpert quando o assunto Ê cerimonial e protocolo, Kåtia Albuquerque, chefe do Cerimonial da Presidência do Tribunal de Justiça de Alagoas, foi eleita conselheira na nova direção do Comitê Nacional de Cerimonial e Protocolo para o triênio 2012/2015. .iWLDpDSULPHLUDSUR¿VVLRQDO representante do Estado de Alagoas neste Comitê. Reconhecimento merecido.

Momento inspiração

O Modelo da grife Le Lux, um dos sucessos da Glam, das amigas Yvettinha e Lourdinha BrĂŞda, estarĂĄ sendo apresentado Ă s 17h, nesta tarde de hoje. ImperdĂ­vel

Ministra Eliana Calmon serå agraciada com a Comenda Desembargador Moura Castro, concedida pelo Tribunal de Justiça de Alagoas

Focaccia

V

KĂĄtia Albuquerque, cerimonialista do TJ eleita para o ComitĂŞ Nacional de Cerimonial e Protocolo

Thiago Maia

ale a pena experimentar! Ingredientes: Massa da focaccia: 350g de farinha de trigo, 265ml de leite, 28g de manteiga, 28g de açúcar, 21g de fermento biológico. Cobertura: 50ml de azeite, 5g de sal grosso, 2 galhos de alecrim. Modo de preparo: Misture todos os ingredientes da massa, e dê o ponto com o leite. Bata por 5 minutos em velocidade baixa e mais 5 em velocidade alta. Divida a massa em duas partes. Deixe descansar a massa numa bacia com azeite por 20 minutos. Abra a massa numa assadeira bem untada com azeite. Faça a cobertura com o azeite, sal grosso e alecrim. Deixe fermentar atÊ dobrar de volume e asse a 180ºC por cerca de 25 minutos.

ParabĂŠns

D

epois do sucesso da sua participação no projeto Cozinha Show, dentro do Festival Brasil Sabor, o chef Thiago Maia nos apresenta mais uma delícia do cardåpio do Four Bistrot. Trata-se do FilÊ mignon com fettuccine caseiro. Uma das delícias da casa que virou parada obrigatória para quem ama a boa mesa. ParabÊns aos amigos Thiago Maia e Jonas Araújo.

Coquetel

P

ara tudo. As mulheres mais elegantes da cidade têm compromisso para a tarde desta sexta, a partir das 17h. As amigas Yvettinha e Lourdinha Brêda armam novo burburinho fashion nas dependências da Glam. As araras da maison recebem novo lote das peças grifadas mais cobiçadas do mundo fashion. Imperdível!

FOTOS BY CHICO BRANDĂƒO

U

m dos nomes de destaque do Judiciårio alagoano, o juiz João Omena serå super parabenizado nesta sexta-feira, por mais uma virada de calendårio. A comemoração se darå entre amigos no restaurante panorâmico da Casa da Indústria. Desejamos saúde, paz e muito sucesso. ParabÊns, amigo!

Sintonia

D

A

odontóloga Karine Leite serå a aniversariante mais festejada do próximo domingo, dia 20. E como nem só beleza pþe a mesa, a bela tambÊm Ê fera na sua årea e acaba de concluir – com louvor – o seu doutorado em Campinas, interior de São Paulo. Beleza e competência aliadas. ParabÊns, saúde e ainda mais sucesso para você.

E

Vitrine

stĂĄ de parabĂŠns a amiga 0DU\WkQLD0HOURSHOD belĂ­ssima vitrine da sua WHHQDJHU$VSHoDVUHĂ€HWHPDV principais tendĂŞncias para o outono inverno 2012. ParabĂŠns, amiga!

Q

Andarella

incansåvel maquiador e consultor criativo da linha Intense de O Boticårio, Sadi Consati embarca para Nova ,RUTXHQHVVH¿PGHVHPDQD para mais uma temporada de aprendizado e inspiração. Acompanhado de representante do time de marketing da marca de cosmÊticos, Sadi visitarå fornecedores e participarå de feiras, workshops e cursos de makeup. Na bagagem da volta, trarå muitas referências da Big Apple para a criação de novos produtos e coleçþes de Intense. Acesse o portal Tribunahoje.com e leia na íntegra a coluna Top News no Blog Elenilson Gomes

uer adequar o guarda-roupa para o inverno 2012? A dica da coluna Ê para conferir a nova coleção de bolsas, sapatos e acessórios da Andarella. A amiga Vaninha Nutels estå recebendo mil elogios. ParabÊns, amiga!

Martha Gomes de Barros, em companhia de AndrÊa Cunha, foi conferir a coleção outono/inverno da Casa Moa

A

Gala 2012

Companhia do Ballet Eliana Cavalcanti apresenta nos dias 19 e 20, às 18h, o espetåculo Gala 2012, que contarå com convidados GHRXWUDVFLGDGHVGRSDtV&RPSDQ\%DOOHW 6mR3DXOR %DOODUH&,$ de Dança (BelÊm/ Parå), Corpo de Baile do ColÊgio Militar (Brasília) e bailarino Guilherme Oliveira (São Paulo). Na I parte do programa HVWmR WUHFKRV GH REUDV FRPR /D %D\DGHUH 3DTXLWD &DUQDYDO HP Veneza, O Corsårio, Dom Quixote, o Quebra-Nozes, Coppelia e Chamas de Paris. Na II parte, Estação Jorge de Lima. O espetåculo serå dedicado à memória do produtor cultural Gustavo Leite, nos dez anos de seu falecimento. A direção-geral Ê de Eliana Cavalcanti. Ingressos: 30,00 e 15,00 (meia). Venda antecipada (15,00 qualquer pessoa) no Teatro Deodoro, Academia ADOIS e nas Super Pizza. Maiores informaçþes: 3241-1308 e 9910-3434.

CidĂ´nia e Antonio Carlos Lessa, um casal vip em nossa sociedade. Ele realiza um brilhante trabalho Ă frente da presidĂŞncia da Adepol

O

ForrĂł

sanfoneiro e cantor Dorgival Dantas se apresenta pela primeira vez em MaceiĂł nesta sexta-feira, dia 18, no ‘ForrĂł do Kanoa’, na Musique, ao lado da banda MĂ´ Fio!, do ForrĂł da Pegação e do DJ PitĂŁo. Os shows terĂŁo inĂ­cio a partir das 22h. Detalhe: durante a festa acontecerĂĄ a gravação do primeiro DVD da banda alagoana MĂ´ Fio. A festa promete. Ingressos Ă venda na Loja Container e no Kanoa Beach Bar.

O

Arena

P

T

erminam nesta sexta, 18, as inscrições para a oitava edição do projeto Quinta no Arena. No ano em que completa 40 anos de atividades, o Teatro de Arena Sérgio Cardoso receberá projetos na área de dança, circo e de música. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na Diretoria Artística do Teatro Deodoro, de segunda a sexta, das 9 jVK$¿FKDGHLQVFULomRHHGLWDO estão disponíveis também no site do Teatro Deodoro:www.teatrodeodoro.al.gov.br.

à rea interna da recepção do Iloa Vida em Família, projeto de sucesso da Vivendi de Felipe Cavalcanti

Júlio Uçå

projeto Sextas Populares, realizado pela Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas, apresenta nesta sexta o cantor e compositor Júlio Uçå, que apresentarå um show com que de melhor existe na MPB e no Pop brasileros, como: Zeca Baleiro, Chico CÊsar, Caetano Veloso e Adriana Calcanhoto. A apresentação começa às 17:30h, no påtio do Teatro Deodoro, com entrada gratuita.

Maikai

ara garantir uma domingueira diferente e ainda mais especial, o Grupo Maikai, traz, no domingo, 20, para o palco do Show Bar, a banda pernambucana de samba e pagode, Só na Marosidade. No repertório montado especialmente para o público alagoano, a Só na Marosidade garante misturar músicas autorais a nomes como Grupo Revelação, Exaltasamba, Molejo, Sorriso Maroto. A festa começa às 20h e contarå tambÊm com a participação da banda alagoana Affarra, que irå abrir a casa apresentando o melhor do seu axÊ. No intervalo, o som do 0DLNDL6KRZ%DU¿FDSRUFRQWDGR DJ Rodrigo.

Assine a Tribuna Independente e esta coluna

pelo telefone (82) 3311-1308

elenilsontopnews@gmail.com

Clipes

ia 18 de maio, o SesiAL e o Coletivo Popfuzz vão realizar a 1ª Mostra de Clipes Alagoanos. O Evento acontecerå a partir das 22 horas, no Cine Sesi Pajuçara, e serå uma ótima oportunidade para conferir as cenas da música alagoana na tela do cinema. AlÊm da exibição de dezenas de clipes de artistas locais, a mostra contarå com uma programação extensa, com bate-papo com realizadores, H[SRVLomRGHÀ\HUVGRFHQiULR alternativo alagoano, sorteios de brindes e pocket show da Eek, banda alagoana de Rock que vai lançar o seu primeiro videoclipe na mostra.

A

Comenda

corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, recebe, em solenidade que deve ser concorridíssima na manhã desta sextafeira, a Comenda Desembargador Moura Castro, no plenårio da Corte estadual. A comenda serå concedida pelo Pleno do Tribunal de Alagoas. Reconhecimento merecido.

F

Congresso

oi um sucesso a abertura do 1Âş Congresso Internacional de Direito, que discutirĂĄ “Os Novos Paradigmas da Justiça Brasileira Ă Luz do Direito Comparadoâ€?. O evento, realizado pela Fits/Marcato Cursos -XUtGLFRVpYROWDGRSDUDSURÂżVVLRQDLV e estudantes. O congresso serĂĄ encerrado nesta sexta, no Teatro Gustavo Leite, no Centro de Convençþes de MaceiĂł, e contarĂĄ com nomes importantes do cenĂĄrio jurĂ­dico, entre eles o ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Veloso.

A

Dança

dança retornarĂĄ ao palco do Teatro Deodoro na prĂłxima quarta (23), no projeto Teatro Deodoro ĂŠ o Maior Barato, com o espetĂĄculo “Encontrosâ€?, da Cia dos PĂŠs. A apresentação tem inĂ­cio Ă s 19h, com ingressos a R$ 5,00 e R$ 10,00. O espetĂĄculo tem direção de Telma CĂŠsar.

Edição número 1447 - 18 de maio de 2012  

Edição Digital - Jornal Tribuna Independente - TribunaHoje.com

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you