Page 1

CIDADES 3)SUHQGHHP0DFHLySRUWXJXrVSURFXUDGRSHOD,QWHUSRODFXVDGRGHWUDÂżFDUGURJDV 10 EXEMPLAR DO ASSINANTE

SĂ BADO

MACEIÓ - ALAGOAS - 3 DE MARÇO DE 2012 - Nº 1384 - R$ 1,50 ASSESSORIA

PAULO ROBERTO discursa na inauguração da 11ª Vara

tribunahoje.com

Justiça arquiva processo contra prefeito que fez ‘gato’ para sua fazenda O desembargador Orlando Manso decidiu indeferir a ação movida pelo MinistĂŠrio PĂşblico Estadual contra o prefeito Arnaldo Higino (PTB) de Campo Grande, por furto qualificado. É que o prefeito havia feito um “gatoâ€? na rede de abastecimento da Casal para levar ĂĄgua, sem pagar, atĂŠ sua

fazenda, onde funciona um parque de vaquejada. Após a denúncia do MinistÊrio Público, o prefeito solicitou à Casal ligação de sua fazenda à rede. Essa providência pesou na decisão de Manso, que levou ainda em conta o fato de a Casal não ter feito nenhuma denúncia do caso. 4 SANDRO LIMA

SEDE SERTANEJA

CRIME BĂ RBARO

O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ÂŞ RegiĂŁo, desembargador Paulo Roberto de Oliveira Lima, inaugurou na manhĂŁ de ontem a 11ÂŞ Vara da Justiça Federal em Santana do Ipanema. Cerca de 400 mil sertanejos serĂŁo beneficiados em 22 municĂ­pios da regiĂŁo, sobretudo com açþes que garantem direito a aposentadoria e outros benefĂ­cios previdenciĂĄrios. “Santana hoje ĂŠ sede da Justiça Federal no SertĂŁo, que vem beneficiar muitas pessoas sofridas e castigadas, que precisam ter direitos e cidadaniaâ€?, disse a prefeita Renilde BulhĂľes. 5

Mais um crime bårbaro estarrece a sociedade alagoana: um menino de apenas dez anos de idade, identificado como Elivaldo Rocha de Mendonça, foi encontrado morto no início da manhã sobre a linha fÊrrea em União dos Palmares com marcas de torturas: uma de suas orelhas estava decepada e o corpo coberto por hematomas que a perícia tÊcnica acredita terem sido causados por pauladas ou pedradas. Elivelton vivia com a avó e tinha envolvimento com crack. Na última semana, União tem registrado uma mÊdia de um UM DOS L�DERES do movimento troca empurrþes com militar durante interdição do cruzamento da Avenida General Hermes homicídio por dia. 9

Justiça Federal Criança de dez instala 11ª Vara anos Ê torturada e assassinada em Santana

ELETRÔNICOS CONJUNTURA

O Enem provoca uma distorção: estudantes de estados mais pobres não têm conseguido vagas nas universidades públicas em suas próprias regiþes. O senador Benedito de Lira denuncia que em Medicina os estudantes de Alagoas... Påg. 3

TRIBUNA LIVRE

O secretårio estadual de Cultura, Osvaldo ViÊgas, anunciou esta semana, durante contato com os gestores culturais de diversos municípios atingidos pelas cheias de 2010, que jå dispþe de recursos para a reconstrução de bibliotecas ... Påg. 4

AILTON VILLANOVA

$PDGDPHHQWURXSLVDQGRÂżUPH na farmĂĄcia de um certo Polidoro Correia, encostou no balcĂŁo e pediu: - Quero um vidro de arsĂŞnico. Tem? E o farmacista: - Posso saber por que... PĂĄg. 11 TEMPO

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

MĂ­nima

20Âş

MĂĄxima

30Âş

MarĂŠs

06:09 0.8 12:13 1.6 18:43 0.6

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,72 R$ 1,72 DOLAR PARALELO R$ 1,77 R$ 1,88 OURO: R$ 96,50 POUPANÇA: 0,5259%

SANDRO LIMA

NOVO PROTESTO

Conserto custa quase o valor de um aparelho novo

Mototaxistas voltam a parar o trânsito da cidade

O conserto de produtos eletroeletrônicos de pequeno porte nem sempre compensa. eRFDVRGHOLTXLGL¿FDGRUHV ferros elÊtricos, cafeteiras, sanduicheiras etc. Muitas vezes o valor do reparo estå bem próximo ao preço de um produto novo. Ainda assim, muitos consumidores preferem tentar recuperar o aparelho, mas não sem antes fazer um orçamento e comparar os valores entre o conserto e a aquisição de um novo. No comÊrcio Ê possível HQFRQWUDUXPOLTXL¿FDGRUSRU exemplo, a R$ 49. Påg. 14

Dezenas de mototaxistas voltaram a interditar ruas de Maceió para forçar a prefeitura a liberar as motos apreendidas e renunciar à multa aplicada aos seus condutores, que seria, segundo eles, de R$ 2.500. O movimento mais uma vez penalizou a população com enormes congestionamentos de trânsito. Houve confronto com o Bope e três líderes da categoria foram detidos, acusados de soltar rojþes contra os militares. Foi o terceiro dia de interdição de vias públicas promovido pelos mototaxistas. Påg. 10

UNIĂƒO

LIQUIDIFICADOR novo custa R$ 49, valor muito prĂłximo do que ĂŠ cobrado em alguns consertos BEATRIZ NUNES

FLAGRANTE

Teotonio Vilela entrega dez obras de reconstrução

Trio ĂŠ preso por furtar mercadoria em supermercado

O governador Teotonio Vilela e o vice JosĂŠ ThomĂĄz NonĂ´ entregaram ontem dez obras viĂĄrias do Programa de Reconstrução no municĂ­pio de UniĂŁo dos Palmares. As obras incluem dois acessos vicinais aos povoados Quilombola e Vale da Pelada, cinco vias urbanas em paralelepĂ­pado, uma via em asfalto e as pontes JatobĂĄ e a que faz divisa com SĂŁo JosĂŠ da Laje. “Nosso estado virou um canteiro de obras e geração de emprego para milhares de trabalhadoresâ€?, disse Vilela. PĂĄg. 5

Dois homens e uma mulher IRUDPSUHVRVHPÀDJUDQWH por furto de mercadorias do supermercado Bompreço do bairro de Ponta Verde. Os nomes não foram revelados. O golpe era praticado pela mulher, com cobertura de um dos homens. O casal levava os produtos furtados a um tåxi no estacionamento. O gerente do estabelecimento calculou em pelo menos R$ 1.300 o valor das mercadorias - carne e queijos, principalmente que o trio tentou furtar. Todos foram presos. Påg. 12

OS DOIS HOMENS foram pegos com as mercadorias furtadas e levados para a delegacia


TribunaIndependente

2 POL�TICA MACEIÓ - Sà BADO, 3 DE MARÇO DE 2012

PolĂ­tica

Prefeito e senador devem visitar obras em MaceiĂł nesta segunda-feira O senador peemedebista Renan Calheiros jĂĄ avisou que na segunda-feira, dia 5, vai visitar MaceiĂł para vistoriar obras com o prefeito CĂ­cero Almeida (PP). Ontem, ele lembrou os recursos que liberou para o viaduto da PRF, mas chamou a atenção para outra obra. “Estou tambĂŠm disponibilizando recursos para o viaduto da Cambona, outra obra importantĂ­ssimaâ€?, recordou. O prefeito conta com a obra para este ano.

Renan anuncia R$ 50 milhĂľes para obra Viaduto do trevo da PolĂ­cia RodoviĂĄria Federal, no Tabuleiro, serĂĄ contemplado com recursos do governo federal

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

ConsĂłrcio de ‘ministro reserva’ volta a atuar

P

DUDID]HUR3'7VHHQWHQGHUGHYH]HLQGLFDUORJRRGHSXtado Vieira da Cunha (RS) para o MinistÊrio do Trabalho, a cúpula do governo lançou mão do consórcio PSC-PTB-PT das bancadas da Câmara como plano B para a pasta. O nome reserva Ê o deputado Hugo Leal, que jå esteve com a ministra Ideli Salvatti, das Relaçþes Institucionais. O mesmo consórcio, SDWURFLQDGRSHORVGHSXWDGRV&DQGLGR9DFFDUH]]D 3763 H1HOVRQ0DUTXH]HOOL 37%63 WHQWRXHPSODFDU/HDOFRPRPLQLVWURGR Turismo à ocasião da crise que defenestrou Pedro Novais (PMDB-MA) da pasta.

O escolhido A presidente Dilma prefere Vieira da Cunha no cargo. O grupo do deputado Paulinho da Força Sindical (SP) prefere Manoel Dias, secretåriogeral do partido.

Sondagens Os ministros Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, e Gilberto Carvalho, secretårio-geral, foram sondados por Ideli sobre Leal, e avalizaram a indicação.

Incentivo à cela O MinistÊrio da Justiça vai investir R$ 4,2 milhþes para tentar esvaziar as cadeias nas principais cidades, com construçþes de Núcleos de Acompanhamento das Penas e Medidas Alternativas e de Defesa dos Presos Provisórios. A portaria com as regras foi publicada ontem, e basta os governos dos estados apresentarem as propostas.

‘Tamos’ na ĂĄrea Apesar da negativa do STF, o PSD nĂŁo perdeu as esperanças de presidir comissĂľes na Câmara. A liderança da bancada acredita que deve conquistar algumas, mas depende da boa vontade do presidente da Casa, Marco Maia.

Gente grande Agora, vem a melhor. Mal nasceu e o PSD, terceira maior bancada do Congresso, jå atua como partido velhaco. Se não conseguir presidir comissþes, que acha de direito pelo tamanho da bancada, ameaça obstruir votaçþes.

CadĂŞ? O vice-presidente Michel Temer, que soube pela TV do novo ministro da Pesca, Marcelo Crivella, nĂŁo deu as caras ontem na posse, no PalĂĄcio do Planalto.

Chalita x Haddad O PSC pede ministĂŠrio ao PT, mas em SĂŁo Paulo fechou com o PMDB e vai apoiar Gabriel Chalita Ă prefeitura contra Fernando Haddad (PT).

Hein?! Ou a FIFA estĂĄ por fora, ou o ministro pirou. A entidade pede, sĂł no Rio, mais 14 mil leitos para a Copa. E o ministro do Turismo, GastĂŁo Vieira: “Os dados (do IBGE) indicam que nĂŁo teremos problemas de hospedagem durante eventos internacionaisâ€?

TĂ´ na ĂĄrea O suplente deputado Brizola Neto (PDT) sonha ser ministro do Trabalho, por isso nĂŁo voltou ainda para a secretaria do Trabalho do governo do Rio. Se for preterido na escolha, retoma o cargo, e assume em seu lugar o titular SĂŠrgio Szveiter (PSD-RJ).

Golpe do imposto Centenas de contribuintes inscritos no “Nota Legalâ€? do governo do Distrito Federal se dizem lesados. Num caso, todas as compras feitas por um cidadĂŁo num supermercado durante um ano foram zeradas. A Nota Legal dĂĄ desconto no IPVA e IPTU.

Ciência da må sorte Onda de må sorte para a ciência brasileira. AlÊm do orçamento curto, duas tragÊdias em nove anos marcam o setor: a explosão do veículo lançador de satÊlite na base aÊrea de Alcântara, em 2003, e o incêndio na base Comandante Ferraz, este mês, na Antårtica.

No sapatinho Celso Russomano reforçou ontem no PalĂĄcio do Planalto que ĂŠ candidato em SP e nĂŁo tira o nome. Desconversa, porĂŠm, com quem anda conversando. “SenĂŁo todos vĂŁo atrĂĄsâ€?

Ibsen, o retorno Longe de Brasília, mas na vitrine no Rio Grande do Sul, Ibsen Pinheiro volta aos holofotes. Como presidente do diretório, quer a indicação à disputa em Porto Alegre.

Ponto Final “Botar minhoca no anzol ĂŠ fĂĄcil. DifĂ­cil ĂŠ governar para todosâ€?. Presidente Dilma Rousseff, durante a posse do ministro Crivella. Com Gilmar Correa e Hosa Freitas www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

O

senador Renan Calheiros (MDB) participou, na manhĂŁ da sexta-feira, 2, em Marechal Deodoro, da solenidade de entrega das obras de restauração da casa onde nasceu Marechal Deodoro da Fonseca e do I Encontro na RegiĂŁo Metropolitana sobre GestĂŁo, Orçamento Participativo e Plano Decenal. Renan falou sobre a satisfação em colaborar com a administração do prefeito Cristiano Matheus (PMDB), que tem resgatado os compromissos assumidos junto Ă população. E entrevistado pelo radialista França Moura, o senador alagoano rasgou elogios ao prefeito Cristiano e assegurou que ainda este ano, novos recursos do governo federal chegarĂŁo ao municĂ­pio. “Temos compromissos do governo federal. Do ponto de vista do partido, estou muito satisfeitoâ€?, salientou o parlamentar. ENCONTRO No Espaço Cultural Santa Maria Madalena, Renan prestigiou o Encontro sobre GestĂŁo, Orçamento Participativo e Plano Decenal pro-

movido pela UniĂŁo dos Vereadores de Alagoas (Uveal) e a Prefeitura do MunicĂ­pio. Renan Calheiros parabeQL]RX D LQLFLDWLYD GD 8YHDO em levar aos municĂ­pios um debate que ele considera fundamental Ă formação dos agentes do serviço pĂşblico. Disse que, para o Brasil enfrentar com sucesso os muitos GHVDĂ€RVTXHOKHVmRLPSRVWRV e continuar melhorando seus indicadores, existe a necessidade de tornar o serviço pĂşEOLFRPDLVHĂ€FLHQWH “Temos que transformar o serviço pĂşblico em uma JHVWmR SURĂ€VVLRQDO FRP UHsultados que apontem para DJLOLGDGH H HĂ€FLrQFLD H p justamente o que estĂĄ sendo debatido aquiâ€?, destacou o senador. MACEIĂ“ O lĂ­der da bancada do PMDB no Senado lembrou ainda que assegurou R$ 50 milhĂľes para a construção do viaduto do trevo da PolĂ­cia RodoviĂĄria Federal, no Tabuleiro do Martins, em MaceiĂł. Calheiros avisou tambĂŠm nesta segunda-feira, 5, vai estar com o prefeito CĂ­cero Almeida (PP) vistoriando obras na capital. Renan Calheiros, em Marechal, elogiou postura da Uveal

ASSESSORIA

POR ALAGOAS

6HQDGRUHQIDWL]DXQLmRFRPJRYHUQDGRU Ainda durante a entrevista ao radialista França Moura, o senador Renan Calheiros comentou que o serviço pĂşblico necessita de fato de uma melhoria em sua essĂŞncia, principalmente no serviço de telefonia, reclamado pelo comunicador ao iniciar a entrevista. “Precisamos melhorar o serviço de telefonia, em Alagoas e no Nordeste como um todo. Estamos cobrando da Anatel uma efetivação na Ă€VFDOL]DomR GR FXPSULPHQ-

to destes contratos junto as operadores de telefonia mĂłvel. Tenho uma expectativa boa de que isso deve acontecer e espero que isso melhore. Estamos cobrando sempreâ€?, salientou Calheiros. E como o prĂłprio parlamentar falou durante o encontro com o radialista, â€œĂŠ preciso que todos se unam em nome de Alagoasâ€?, neste sentido ele citou a uniĂŁo dele com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) para tiUDU$ODJRDVGD]RQDGHULVFR

AVALIAĂ‡ĂƒO

mĂŠdio da febre aftosa. “O que o alagoano quer ĂŠ que estejamos sempre juntos para contribuir com Alagoas. NĂłs precisamos resolver esse problema [aftosa]. Vamos ter uma auditoria, no dia 5 de março. Pedimos uma reuniĂŁo com o MinistĂŠrio da Agricultura, por meio do deputado Renan Filho, e ele conseguiu. Vamos juntos detalhar isso e assim vamos HOHYDU R HVWDGR SDUD D ]RQD livre de aftosa com vacinaçãoâ€?, completou.

PRÉ-SAL Ainda sobre essa uniĂŁo de competĂŞncias, Renan Calheiros explicou que estĂĄ lutando ainda em outra frente que ĂŠ a exigĂŞncia da partilha jĂĄ dos recursos do PrĂŠ-Sal. Segundo o senador peemedebista, os recursos jĂĄ foram ‘carimbados’ metade para o setor educacional. “SĂŁo trĂŞs fatias. Uma dos municĂ­pios, uma dos estados e outra da UniĂŁo. Este montante da UniĂŁo, metade vai para Educaçãoâ€?, disse.

PREFEITURA DE MACEIĂ“

‘Aprovar PEC 300 e piso para Grupo do PMDB apresenta SURĂ€VVRUHVVyFRP3Up6DO¡ candidato apenas em abril O lĂ­der do PMDB no Senado Federal, Renan Calheiros, salientou, em Marechal Deodoro, que os recursos do PrĂŠ-Sal podem solucionar diversos problemas de cunho Ă€QDQFHLURYLYLGRSHORVHQWHV federativos - estados, municĂ­pio e UniĂŁo. Aproveitando a oportunidade, o parlamentar comentou a possibilidade de aprovação da PEC 300, que estabele o piso nacional para agentes da segurança pĂşblica. Para o senador alagoano, “o que se precisa mudar no Brasil ĂŠ o modelo da segurança pĂşblica. HĂĄ um esforoRPDVpXPHVIRUoRLQVXĂ€ciente. NĂŁo podemos pensar apenas em remuneração, mas sim em estrutura de combateâ€?. Renan exempliĂ€FRXRPRGRFRPRRVQRUWH-americanos encaram segurança pĂşblica local. “Nos Estados Unidos, sĂŁo mais de 15 modalidades de polĂ­cia. E aqui no paĂ­s, temos apenas a PolĂ­cia Civil e a PolĂ­cia Militar. Os inquĂŠritos sĂŁo

abertos, mas nĂŁo se investiga. A providĂŞncia no sentido mĂ­nimo de investigação nĂŁo existeâ€?, comentou. Renan sugeriu que o tema ‘segurança pĂşblica’ nĂŁo deve VHU SROLWL]DGR ´'HYHPRV ver isso sim para Alagoas. Converso com o governador [Teotonio Vilela] sobre isso. Devemos nos unir para defnir novas polĂ­ticas pĂşblicas. NĂŁo apenas uma polĂ­tica salarial. NĂŁo hĂĄ descumprir um piso salarialâ€?. PorĂŠm, tocou o senador “quem ganha mal nĂŁo proGX]EHPDVDtGDpFULDUFRQdiçþes para que os municĂ­pios, estados possam pagar o piso, por exemplo, da educaçãoâ€?. Calheiros pontuou entĂŁo como possĂ­vel solucionador destas duas celeumas - segurança e educação - “a aprovação rĂĄpida da partilha dos royalties, nĂłs devemos conseguir issoâ€?, frisou. “AĂ­ sim, vamos aprovar a PEC 300, piso dos professores, com esses recursos do 3Up6DOÂľDĂ€UPRX5HQDQ

JĂĄ indo para o evento promovido pela Uveal, em Marechal Deodoro, o senador Renan Calheiros destacou que apenas apresentarĂĄ o nome do seu candidato Ă Prefeitura de MaceiĂł em abril. Segundo explicou o parlamentar, o grupo do TXDO ID] SDUWH DLQGD HVWi discutindo o melhor nome para representar os anseios do povo maceioense. “Apenas apresentaremos um nome para o pleito de MaceiĂł em abril, mas estamos discutindo um nome em que o povo possa conĂ€DUSDUDTXHHOHSRVVDFRQtinuar mudando MaceiĂłâ€?, destacou o senador. O senador respondeu bem laconicamente as perguntas sobre a corrida eleitoral em MaceiĂł e sucessĂŁo do prefeito CĂ­cero Almeida (PP), mas os nomes foram surgindo por meio das conjunturas. Calheiros foi questionado sobre a possibilidade de apoiar o deputado federal JoĂŁo Lyra (PSD)

ou o deputado estadual Jeferson Morais (DEM). “As convençþes sĂł acontecem em junho. Sobre a candidatura em MaceiĂł ainda nĂŁo vi isso, estamos conversando. Vamos continuar conversando. Esse afunilamento nĂŁo precisa ser agora. Estamos conversando. O TXHFDUDFWHUL]D0DFHLySHOR menos neste pleito eleitoral ĂŠ que nunca tivemos uma eleição com tantos candidatos com tamanha qualidade. A polĂ­tica nĂŁo tem manual. Temos ĂŠ que exercitar a paciĂŞnciaâ€?, disse o senador. Bem prĂłximo, Jeferson Morais acabou respondendo: “Tenho conversado muito com Renan e estamos sempre discutindo isso. Quem nĂŁo gostaria de um apoio como o do senador?â€?, brincou o deputado. Renan tambĂŠm destacou que o nome do ex-governador Ronaldo Lessa ĂŠ uma boa opção e que estĂĄ sendo estudado com muita cautela.


TribunaIndependente

Chance perdida

D

o jornalista Augusto Nunes, em seu blog: “Os jornalistas IHGHUDLVDYLVDUDPDLQGDHPDJRVWRTXHDWpRĂ€PGHIHYHreiro, Dilma Rousseff promoveria uma reforma ministerial concebida para, simultaneamente, tornar o primeiro escalĂŁo mais parecido com a chefe e reduzir o tamanho do mamute administrativo. As mudanças começaram no dia 6, com a troca de seis por meia dĂşzia no MinistĂŠrio das Cidades: saiu MĂĄrio Negromonte, do PP baiano, entrou Aguinaldo Ribeiro, do PP paraibano. E foram encerradas nesta quarta-feira, com a substituição do companheiro Luiz SĂŠrgio pelo parceiro Marcelo Crivella no MinistĂŠrio da Pesca. Luiz SĂŠrgio, uma nulidade que jĂĄ naufragara no MinistĂŠrio de Relaçþes Institucionais, foi piorar a bancada do PT na Câmara dos Deputados. Crivella, um espertalhĂŁo que jĂĄ envolveu atĂŠ o ExĂŠrcito em projetos eleitoreiros nos morros do Rio, deixou o Senado para representar a bancada evangĂŠlica na Esplanada dos MinistĂŠrios. Entende tanto de pesca quanto Ideli Salvatti, ex-inquilina do gabinete que ganhou... Presenteada com a chance de reduzir a multidĂŁo de ministros, liberada para livrar-se dos gatunos e vigaristas que infestam o coração do poder, autorizada pelas atribuiçþes do cargo a nomear quem quisesse, Dilma manteve intocado o cabide de empregos e incorporou ao bando mais dois prontuĂĄrios. A escolha de ministros mostra que a super gerente que Lula elegeu tem menos juĂ­zo que um bebĂŞ de colo.â€?

MACEIÓ - Sà BADO, 3 DE MARÇO DE 2012

Projeto proíbe bares próximos a escolas; outro destaca relação ålcool e volante ASSESSORIA

Eduardo Tavares foi homenageado em evento do CNPG; presidente Claudio Lopes salienta projetos

PARA COPA DO MUNDO

Argumento Na contramĂŁo das crĂ­ticas dos colegas que se manifestaram contrĂĄrios Ă antecipação da eleição da Mesa Diretora, o deputado estadual Fernando Toledo, presidente da Assembleia Legislativa, manifesta tranquilidade. Alega: “Tivemos 19 votos e apenas um em branco. A ALE se consolidou como um campo democrĂĄticoâ€?.

Campanha O PSDB/AL realiza, hoje, em Batalha, seu primeiro Encontro Regional 2012, sob o comando do presidente Claudionor AraĂşjo, visando as eleiçþes de outubro. O evento acontece a partir das 9h30, no Clube do Banco do Nordeste. O cientista polĂ­tico Eduardo MagalhĂŁes vai falar sobre “PSDB 2012 – Educar para Inovarâ€?.

Mais um O ex-prefeito Carlos Alberto Canuto e o atual vice-prefeito, Renato Resende Filho, seu sobrinho, vão ter um concorrente na disputa pela Prefeitura do Pilar. É que o mÊdico Emanuel Fortes, de tradicional família ORFDOWDPEpPFRQ¿UPDVHUFDQGLGDWRSHOR3+62TXHHQJUDQGHFH ainda mais a disputa na terra de Arthur Ramos.

Pleito O Enem provoca uma distorção: estudantes de estados mais pobres não têm conseguido vagas nas universidades públicas em suas próprias regiþes. O senador Benedito de Lira denuncia que em Medicina os estudantes de Alagoas não alcançam 10% das vagas. Ele quer o Nordeste com mais recursos das verbas federais.

Resultado TĂŁo criticado no inĂ­cio dos trabalhos, o recadastramento eleitoral feito pelo TRE foi bastante satisfatĂłrio. MaceiĂł e Arapiraca, os dois maiores colĂŠgios eleitorais, atingiram a meta, assim como a maioria dos municĂ­pios. Quem nĂŁo se recadastrou teve o documento cancelado e precisa tirar outro tĂ­tulo, num cartĂłrio eleitoral.

Penúria As obras do eixo viårio do Vale do Reginaldo, que seriam compartilhadas entre governo estadual e a Prefeitura de Maceió e foram anunciadas com estardalhaço como uma alternativa de tråfego à Avenida Fernandes Lima, não se viabilizam. Enquanto isso, quem faz o trajeto Centro-parte alta continua na via crucis diåria.

“

É satisfatório o sentimento de credibilidade da sociedade no MinistÊrio Público� CLà UDIO SOARES LOPES Presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do MinistÊrio Público, ao comentar pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, em que o MP Ê terceiro colocado, atrås das Forças Armadas e da Igreja, FRPRLQVWLWXLomRPDLVFRQ¿iYHOHKRQHVWDGR%UDVLO

+RMHjVKRUDVQR0DLNDLQR6WHOOD0DULVWHPVKRZGH'RPLQJXLQhos, em homenagem aos 100 anos do nascimento de Luiz Gonzaga, precedido da banda Mô Fio. Mesas a R$ 240, individual a R$ 40. Informações: 8802.6684/8802.0505. 4XDOTXHUSUR¿VVLRQDORXHVWXGDQWHGHTXDOTXHUiUHDLQWHUHVVDGR HPFLGDGDQLD¿VFDOWHPDWpGHPDUoRSDUDVHLQVFUHYHUQR&XUVRGH 'LVVHPLQDGRUHVGH(GXFDomR)LVFDOGDVHFUHWDULDHVWDGXDOGD)D]HQGD ,QVFULo}HVSHORHPDLOVLOYLDHVDI#JPDLOFRP * Estão abertas as inscrições para o curso de teatro infantil no Centro de Belas Artes de Alagoas, para crianças entre 7 e 12 anos, a ser ministrado pela professora voluntária Juliana Alves. As aulas serão realizadas às sextas-feiras, das 14h30 às 16 horas. +RMHWHPPDLVXPDDSUHVHQWDomRGH³23DWLQKR)HLR´QR7HDWUR 'HRGRURjVKRUDV$PRQWDJHPpGD$VVRFLDomR7HDWUDOGH$ODJRDV FRPGLUHomRGH'DYLG)DULDVHDGDSWDomRGH/DXUR*RPHV,QIRUPDo}HV  * A pouco mais de dois anos para a Copa do Mundo no Brasil, a infraestrutura por aqui continua precária. E o nível do nosso futebol pior ainda. Não temos nenhum craque que se possa considerar inquestionável. E a Seleção, então...

3

MPs sugerem restriçþes a bebidas alcóolicas

Nova Fal O diretor geral da Eståcio Fal, Ruy Chaves, e a gestora de Desenvolvimento, Cristina Suruagy, continuam com o projeto de divulgação da instituição. Em visita ao presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Palmery Neto, eles discutiram possibilidades de parcerias. Um ponto destacado: a preocupação na formação de um aluno preparado para as mudanças no mercado de trabalho e com a responsabilidade social

POLĂ?TICA

Segundo CNPG, venda de bebida alcóolica em estådios Ê retrocesso A presidência do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais reforçou em Alagoas mais um de seus compromissos, e desta vez, as atribuiçþes dizem respeito à Copa do Mundo em 2014. A questão organizacional de como o evento esportivo vai funcionar tambÊm depende do comportamento dos torcedores, que durante os jogos não devem ter acesso à bebidas alcóolicas. Clåudio Soares Lopes diz ser relevante que o Congresso Nacional não aprove o

projeto que dispĂľe sobre consumo de bebidas em 2014. “HĂĄ muito tempo o Brasil convive com uma resolução que proĂ­be a venda e consumo de bebidas alcĂłolicas nos estĂĄdios de futebol. A população estĂĄ consciente disso e atĂŠ se acostumou. Se em BrasĂ­lia essa questĂŁo que estĂĄ no Estatuto do Torcedor IRU PRGLĂ€FDGD SRGHUHPRV encarar um retrocesso dos grandes e preocupantes no Brasilâ€?, opina Soares. De acordo com o presidente do CNPG, houve uma reuniĂŁo com a ministra-chefe da

Casa Civil, Gleisi Hoffmann, para debater essa medida em 2014. ClĂĄudio Lopes ressalta que a ministra demonstrou ser favorĂĄvel Ă postura do Conselho, tendo em vista que se o consumo de bebida for liberado para 2014, pode abrir precendentes para que os torcedores reinvindiquem D PRGLĂ€FDomR GR (VWDWXWR “Grande parte destes torcedores poderiam exigir que a bebida fosse comercializada nas partidas dos campeonatos regionais, como era feito antigamenteâ€?, completa o presidente. (N.S)

CONTRA A TRANSPARĂŠNCIA

Tramita no Congresso projetos que visam tirar poderes dos MPs Os assuntos relacionados à corrupção e projetos que tramitam no Congresso Nacional visando enfraquecer a atuação do MinistÊrio Público tambÊm foi amplamente debatido durante os dois dias do encontro entre os procuradores-gerais de todo o Brasil. Clåudio Lopes argumenta que existe no parlamento nacional alguns Projetos de Lei, embora ainda não discutidos com tanta veemência, visando retirar ou delimitar poderes para todos os MPs. O Conselho Nacional

dos Procuradores Gerais entende que diminuindo as prerrogativas do MinistĂŠrio PĂşblico quem perde ĂŠ a sociedade, inclusive quando os promotores sĂŁo designados para investigar muitos casos de repercussĂŁo. “Esse enfraquecimento QmR p EHQpĂ€FR SDUD TXHP atua visando a transparĂŞncia e legalidade dos atos. O Conselho nĂŁo concorda estĂĄ lutando constantemente para que os parlamentares nĂŁo aprovem esses projeWRVÂľDĂ€UPD&OiXGLR6RDUHV Questionado se durante a

reuniĂŁo com os demais procuradores, o tema corrupção eleitoral esteve em pauata, o presidente do CNPG, respondeu que existe uma campanha nacional denominada de “O que vocĂŞ tem a ver com corrupção?â€?, que estĂĄ elaborando estratĂŠgias para diminuir os indĂ­ces de crimes eleitorais em todo o Brasil. As propostas desse projeto serĂŁo apresentadas em outra reuniĂŁo organizada pelo Conselho Nacional dos Procuradores Gerais, que ainda nĂŁo tem data. (N.S)

NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

Os procuradores-gerais de 26 estados se reuniram durante dois dias em MaceiĂł para debater os temas pertinentes Ă atuação do MinistĂŠrio PĂşblico em todo o Brasil. Assuntos como a corrupção eleitoral, projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional, planejamento de combate Ă s drogas e a redução de acidentes de trânsito estiveram em pauta. O presidente do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais (CNPG), ClĂĄudio Soares Lopes, foi entrevistado pela reportagem da Tribuna Independente e fez explanaçþes sobre o evento e qual a sua importância para R DQGDPHQWR SDFtĂ€FR GD VRciedade. “Na sexta-feira [3], dois projetos me chamaram a atenção. Um foi trazido pelo MinistĂŠrio PĂşblico de Pernambuco, que diz respeito Ă  proibição da venda de bebidas alcĂłolicas nas proximidades das escolas. Isso faz FRP TXH RV WUDĂ€FDQWHV VH afastem desses locais e consequentemente, as crianças H DGROHVFHQWHV Ă€TXHP ORQJH das drogas. O outro projeto versa sobre os perigos da bebida e condução de veĂ­culos, sĂł que de uma maneira mais forte de chamar atenção. Esse projeto surgiu no MP do PiauĂ­, e faz fortes apelos na televisĂŁo com divulgação de imagens fortes. A questĂŁo da conscientização tambĂŠm foi muito bem trabalhada nas rĂĄdios daquele estadoâ€?, detalhou Soares. Para o presidente do CNPG, sĂŁo atitudes como esta, apresentadas por Pernambuco e PiauĂ­, que engrandecem o poder do MinistĂŠrio PĂşblico em defesa de uma sociedade mais justa e amparada por seus direitos e deveres. HOMENAGEM O evento, que ocorreu em Alagoas pela terceira vez, ainda homenageou dois procuradores-gerais de Justiça. O primeiro foi Eduardo Tavares, do MinistĂŠrio Publico de Alagoas. O segundo foi o ex-presidente do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais, Fernando Grella, atual chefe do MP de SĂŁo Paulo. Ambos foram homenageados com o Colar de Honraria, maior mĂŠrito concedido pelo CNPG aos procuradores. Segundo Eduardo Tavares, receber tal honraria faz com que todo o MinistĂŠrio PĂşblico seja contemplado. â€œĂ‰ um trabalho em conjunto e todos os resultados estĂŁo sendo proveitosos. O MPE continua atuando em defesa do ser humano e sua cidadania. Isso ĂŠ mais importante nesse contextoâ€?, disse.

LIRA

CERTAME

O senador por Alagoas, Benedito de Lira (PP), tambÊm esteve presente na reunião ordinåria do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais. O senador FRQ¿UPRXDRSUHVLGHQWHGR CNPG, Clåudio Soares Lopes que seu gabinete estå de portas abertas para que os procuradores debatam abertamente as questþes que envolvem o MinistÊrio Público. Lira repeduiou a atitude de alguns parlamentares que querem retirar os poderes de atuação do principal orgão defensor da sociedade.

O procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, homologou o resultado do concurso para servidores do MinistÊrio Público Estadual. De imediato serão preenchidas 50 vagas de nível mÊdio e superior, em cargos de tÊcnico e analista. O salårio inicial Ê de atÊ R$ 3 mil. Eles trabalharão nas cidades de Maceió, Arapiraca, Delmiro Gouveia, Penedo e União dos Palmares. Existe a perspectiva de que atÊ 120 cargos sejam preenchidos durante a validade do concurso que Ê de dois anos.

Senador prestou solidariedade ao MP

Homologado resultado de concurso


TribunaIndependente

4 POLĂ?TICA 0$&(,Ă?6Ăˆ%$'2'(0$5d2'(

%$572/20(8'5(6&+EDUWRORPHXBGUHVFK#KRWPDLOFRPEU

Consumo no Brasil

N

este ano de 2012 o consumo do Brasil deverĂĄ crescer 13,5% em relação ao ano passado, atingindo R$ 1,3 trilhĂŁo, equivalente a quase 30% do Produto Interno Bruto (PIB). A projeção ĂŠ do Pyxis Consumo, do Ibope InteligĂŞncia, que especiĂ€FRXDLQGDDVFDPDGDVVRFLDLVPDLVFRQVXPLVWDVHRVSURGXWRV mais adquiridos. A chamada Classe C, que responde por 52,4% do nĂşmero de domicĂ­lios brasileiros, realiza metade do consumo com cigarros (50,3%), carnes e derivados (48,5%) e mercearia (48,2%). Estas informaçþes foram divulgadas pela Fundação GetĂşlio Vargas. De acordo com anĂĄlise de economistas, com o crescimento da renda, a classe mĂŠdia (a nova classe C), mudou de hĂĄbitos, passando a consumir novos produtos como eletrodomĂŠsticos. Mesmo assim, a maior parte do orçamento familiar ĂŠ gasto com alimentação. A classe A, que representa 2,6% da população, FRQVRPHSULQFLSDOPHQWH&'VH'9'V  SURGXWRVĂ€QDQceiros (25,7%), artigos de decoração (25,3%) e compra de veĂ­culos (25%). A classe B (24,4% da população), gasta 58,3% do consumo em combustĂ­vel e ensino, seguido por cinema (54,6%), serviços automotivos (53,8%) e consumo de artigos desportivos (53%). JĂĄ as classes D e E, que representam 20,6% da população, consome produtos de mercearia e cigarros (13%), e calçados infantis, carnes e derivados (12%).

Defesa de ZĂŠ Maria quer suspender tornozeleira $GYRJDGRVGRH[GHSXWDGRHQWUDPFRPDomRSDUDGDUÂżPDPRQLWRUDPHQWR VICTOR AVNER REPĂ“RTER

O

ex-deputado estadual JosÊ Maria Tenório (PMN) não estå nada satisfeito com seu monitoramento eletrônico. Os advogados do ex-parlamentar entram nesta segunda-feira (5) com uma ação judicial para suspender o uso da tornozeleira. Diego Duca, um dos advogados de ZÊ Maria, considera

que o equipamento provoca um constrangimento ilegal em seu cliente. “O uso da tornozeleira ĂŠ uma medida extrema, que apenas constrange. NĂŁo ĂŠ necessĂĄrio para o [ex-]deputadoâ€?, comenta. O que corrobora a alegação da defesa ĂŠ o fato de que nenhuma outra medida restritiva foi determinada pela Justiça. Em outras palavras, o ex-parlamentar utiliza o equipamento, mas pode ter uma vida normal, sem qual-

quer impedimento para deixar sua residĂŞncia. “A Justiça sĂł determinou que o [ex-]deputado usasse a tornozeleira, sem nenhuma restrição de distância ou de horĂĄrio. É por isso que nĂłs vamos atacar essa medida. E estamos otimistasâ€?, ressalta Duca. Para a defesa, nĂŁo hĂĄ motivos para que o ex-deputado seja obrigado a utilizar monitoramento eletrĂ´nico. “O ZĂŠ Maria preenche todos os DIVULGAĂ‡ĂƒO

EM LIBERDADE

Novas bibliotecas 2VHFUHWiULRHVWDGXDOGH&XOWXUDOsvaldo ViĂŠgasDQXQFLRXHVWDVHPDQDGXUDQWH FRQWDWRFRPRVJHVWRUHVFXOWXUDLVGH GLYHUVRVPXQLFtSLRVDWLQJLGRVSHODVFKHLDV GHTXHMiGLVS}HGHUHFXUVRVSDUD DUHFRQVWUXomRGHELEOLRWHFDVHPRLWR PXQLFtSLRV$OpPGLVVRD6HFXOWYDLOLEHUDU XPDYHUEDSDUDSHTXHQDVUHIRUPDVH PRGHUQL]DomRSDUDRXWUDVRQ]HFLGDGHV 2VUHFXUVRVIRUDPUHSDVVDGRVSHOR0LQLVWpULRGD&XOWXUDHSHOR6LVWHPD GH%LEOLRWHFDV3~EOLFDVHSRGHUmRVHUXWLOL]DGRVQDFRPSUDGHPyYHLV HTXLSDPHQWRVHDFHUYRV(VWHVNLWVGHPRGHUQL]DomRVHUmRGHVWLQDGRVDRVVHJXLQWHVPXQLFtSLRV$WDODLD&DMXHLUR,EDWHJXDUD-DFXtSH -RDTXLP*RPHV-XQGLi0DWUL]GR&DPDUDJLEH6mR-RVpGD/DMH6mR /XL]GR4XLWXQGH6DWXEDH8QLmRGRV3DOPDUHV

Talento brasileiro 2PpGLFRHSLGHPLRORJLVWDHSHVTXLVDGRUEUDVLOHLUR&LURGH4XDGURV UHFHEHXQHVWDVHPDQDHP0DGULR3UrPLR)XQGDomR%%9$)URQWHLUDV GR&RQKHFLPHQWRH&RRSHUDomRDR'HVHQYROYLPHQWR(OHWHYHVHXWUDEDOKRSDUDHUUDGLFDomRGDSROLRPLHOLWHHVDUDPSRGDV$PpULFDVUHFRQKHFLGRLQWHUQDFLRQDOPHQWH2WUDEDOKRGRSHVTXLVDGRUpGHVHQYROYLGR HPFRQMXQWRFRPDJrQFLDVGD218GRVJRYHUQRVIHGHUDOHHVWDGXDLV DOpPGDVXQLYHUVLGDGHV3DUDRVMXUDGRVGRSUrPLRRSURIHVVRUEUDVLOHLURIRLUHVSRQViYHOSHODPXGDQoDGRVSDUDGLJPDVGDVD~GHS~EOLFD GRFRQWLQHQWH23UrPLRGD)XQGDomR%%9$HVWLPXODDVSHVTXLVDVQDV iUHDVGDPHGLFLQDWHFQRORJLDPHLRDPELHQWHFXOWXUDHHFRQRPLD

Rede Cegonha 'H]RLWRFDVDVGHSDUWRHVSDOKDGDVSHOR(VWDGRVHUmRLQVSHFLRQDGDVD SDUWLUGRSUy[LPRGLDSRUWpFQLFRVGD6HFUHWDULD(VWDGXDOGD6D~GH SDUDDGDSWiODVSDUDLPSODQWDomRGR3URJUDPD5HGH&HJRQKDQR (VWDGR$VFDVDVGHSDUWRVHUmRHVWUXWXUDGDVHWHUmRDVFRQGLo}HV WpFQLFDVHRSHUDFLRQDLVDGHTXDGDVSDUDVHUHPLQWHJUDGDVDRSURJUDPD $OLiVD5HGH&HJRQKDSUHWHQGHKXPDQL]DUHTXDOLÂżFDUDDVVLVWrQFLDjV JHVWDQWHVHDRVUHFpPQDVFLGRVHpXPGRVSURJUDPDVGHPDLRUDWHQomRSRUSDUWHGR0LQLVWpULRGD6D~GH$VFDVDVGHSDUWRVHUmRGHYLGDPHQWHUHHVWUXWXUDGDVHVHWRUQDUmRUHIHUrQFLDHPFDGDUHJLmRGHVD~GH JDUDQWLQGRRDFHVVRDFROKLPHQWRHPHOKRULDQDTXDOLGDGHGRSUpQDWDO DOpPGRWUDQVSRUWHSDUDRSDUWR

Novo show da Apple $LPSUHQVDDPHULFDQD¿FRXWRGDVHUHOHSHTXDQGRRVFRQYLWHVFKHJDUDP(UDPGD$SSOHFRQYRFDQGRWRGRVSDUDXPLPSRUWDQWHODQoDPHQWR QRGLDGHPDUoRQR<HUED%XHQD&HQWHUIRUWKH$UWVHP6mR)UDQFLVFR$HVWUHODGDIHVWDVHUiRHVSHUDGRL3DGRWDEOHWVXFHVVRUGRL3DG 1RFRQYLWHXPDLPDJHPHDGDWDPDUFDGDDOpPGDIUDVH³7HPRV DOJRTXHYRFrUHDOPHQWHGHYHYHU(WRFDU´$VHVSHFXODo}HVLQGLFDP TXHRQRYRDSDUHOKRGHYHLQFOXLUQRYDVFDUDFWHUtVWLFDVFRPRXPSURFHVVDGRUTXDGFRUH &KLS$SSOH$ FRQH[mR* /7( HXPDWHODGHDOWD UHVROXomRGHSRU3L[HOV1R~OWLPRWULPHVWUHGHD$SSOH YHQGHXPLOK}HVGHXQLGDGHVGRL3DG

Contra tuberculose 8PDQRYDYDFLQDFRQWUDDWXEHUFXORVHFRPHoDUiDVHUDGPLQLVWUDGD HPKXPDQRVDLQGDHVWHDQRVHJXQGRJDUDQWLXRPpGLFRHSHVTXLVDGRU&DUORV0DUWLQVHVSHFLDOLVWDHPPLFURELRORJLDGD8QLYHUVLGDGHGH =DUDJR]DQD(VSDQKD$SULQFLSLRVHUmRXVDGDVGH]PLOGRVHVHP SDFLHQWHVVDXGiYHLV$WXEHUFXORVHDLQGDDWLQJHXPWHUoRGDSRSXODomR GRSODQHWDHD~QLFDYDFLQDFRQWUDDGRHQoDXWLOL]DGDD%&*IRLFULDGD HPHWHPVHPRVWUDGRLQFDSD]GHLPSHGLUDPRUWHGHGRLVPLOK}HV GHSHVVRDVSRUDQRHPWRGRRPXQGR$YDFLQDFULDGDSHORVHVSDQKyLV DWHQXRXDYLUXOrQFLDGDEDFWpULDFDXVDGRUDGDGRHQoDSRUPHLRGH PXWDo}HVJHQpWLFDV&DVRDHÂżFiFLDVHMDFRPSURYDGDHPKXPDQRVD SURGXomRGDYDFLQDVHUiEDQFDGDSHOD)XQGDomR%LOOH0HOLQGD*DWHV

Zoneamento do solo $(PEUDSD6RORVRUJmRYLQFXODGRj(PSUHVD%UDVLOHLUDGH3HVTXLVD $JURSHFXiULDIDUiXPHVWXGRDPSORVREUHDVFDUDFWHUtVWLFDVLGHDLV GRVRORDODJRDQRSDUDRGHVHQYROYLPHQWRGHRLWRFXOWXUDVHVSHFtÂżFDV (VWH=RQHDPHQWR$JURHFROyJLFREXVFDUiLQIRUPDo}HVVREUHFOLPDVROR YHJHWDomRDPELHQWHHTXDOLGDGHGDiUHDSDUDLUULJDomRHQWUHRXWUDV DQiOLVHV&RPEDVHQHVWHHVWXGRVHUiSRVVtYHOUHDOL]DURSODQHMDPHQWR DJUtFRODSDUDFXOWXUDVFRPRDOJRGmRKHUEiFHRPDFD[HLUDIHLMmRSKDVHRXORVIHLMmRYLJQDPDPRQDPLOKRFDQDGHDo~FDUHVRUJR(QWUH DEULOHPDLRWpFQLFRVGD(PEUDSD6RORVHVWDUmRHP$ODJRDVSDUDLQLFLDU RHVWXGRHTXDOLÂżFDUHTXLSHVDJUtFRODVGR(VWDGR Â&#x2021;$3Uy5HLWRULDGH([WHQVmRGD8QFLVDOHVWiFRPLQVFULo}HVDEHUWDV SDUDPRQLWRULDGR3URJUDPD8QLYHUVLGDGH$EHUWDj7HUFHLUD,GDGH(VWmR VHQGRRIHUWDGDVYDJDVSDUDHVWXGDQWHVGHJUDGXDomRGHTXDOTXHU LQVWLWXLomRGHHQVLQRVXSHULRUGH$ODJRDV Â&#x2021;2REMHWLYRGR3URJUDPDpGHVHQYROYHUDo}HVFRPrQIDVHQDUHLQWHJUDomRVRFLDOSRUPHLRGHDWLYLGDGHVGHHGXFDomRFXOWXUDHOD]HU FRQWULEXLQGRSDUDDTXDOLGDGHGHYLGDGHSHVVRDVFRPPDLVGHDQRV Â&#x2021;$VLQVFULo}HVHVWDUmRDEHUWDVDSDULUGDSUy[LPDVHJXQGDIHLUD QDVDODGD3URH[QRWHUFHLURDQGDUGRHGLItFLRVHGHGD8QFLVDO2XWUDV LQIRUPDo}HVSRGHPVHUREWLGDVSHORWHOHIRQH Â&#x2021;3UHIHLWRVDODJRDQRVLQWHUHVVDGRVHPFRQKHFHUPDLVDIXQGRDDSOLFDomRGD/HLGH5HVSRQVDELOLGDGH)LVFDO /5) WHUmRXPDERDRSRUWXQLGDGHSDUDDPSOLDURFRQKHFLPHQWRHWLUDUG~YLGDVQHVWDVHJXQGDIHLUD  QDVHGHGD$VVRFLDomRGRV0XQLFtSLRV$ODJRDQRVjVK Â&#x2021;3URPRYLGRSHOD&RQIHGHUDomR1DFLRQDOGRV0XQLFtSLRVFRPDSRLRGD $0$DFRQWHFHUiRHYHQWRGHQRPLQDGRGHÂł'LiORJR0XQLFLSDOLVWD´ YROWDGRDDSOLFDomRGD/5)SHORVJHVWRUHVPXQLFLSDLV

requisitos necessĂĄrios para estar em liberdade sem vinculação nenhumaâ&#x20AC;?, pontua o advogado. ZĂŠ Maria estĂĄ solto desde 15 de fevereiro, poucos dias antes do Carnaval. O ex-deputado aceitou usar a tornozeleira, proposta pela 17ÂŞ Vara Criminal da Capital, em troca de liberdade somente apĂłs deixar a Casa de CustĂłdia do Farol e ser transferido para o presĂ­dio Baldomero Cavalcanti.

Justiça julga habeas corpus prejudicado O Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/ AL) julgou prejudicado um pedido de habeas corpus do ex-deputado JosĂŠ Maria TenĂłrio. Por unanimidade, os desembargadores da Câmara Criminal rejeitaram o pedido do ex-parlamentar na quarta-feira (29). O recurso foi relatado pelo desembargador Edivaldo Bandeira Rios. Para o magistrado, o pedido de habeas corpus perdeu a validade porque o ex-deputado se encontra em liberdade desde o mĂŞs passado, quando optou por usar tornozeleira eletrĂ´nica. â&#x20AC;&#x153;O pedido de liberdade realizado no presente feito resta prejudicado, uma vez ApĂłs entendimento entre Arnaldo Higino e Casal, Justiça anistia prefeito que o paciente [o ex-deputado ZĂŠ Maria] jĂĄ se encontra em liberdade, fazendo uso de monitoramento eletrĂ´niCAMPO GRANDE co, informado pelos advogados Ă douta Procuradoria de Justiçaâ&#x20AC;?, declarou o magistrado em seu voto. De acordo com a defesa do ex-parlamentar, a decisĂŁo jĂĄ era esperada. â&#x20AC;&#x153;A gente jĂĄ sabia que a decisĂŁo seria Arnaldo Higino (PTB), Constatação de Fraudeâ&#x20AC;?. em sua fazenda. â&#x20AC;&#x153;Esse comessa. EstĂĄvamos apenas esprefeito de Campo Grande, Com a ligação clandesti- portamento deixa claro que perando o arquivamento do IRL Ă DJUDGR ID]HQGR OLJDomR na, Higino levava ĂĄgua da o agente procurou soluciohabeas do corpus para poclandestina de ĂĄgua â&#x20AC;&#x201D; o po- Casal para o Parque de Va- nar a questĂŁo de modo imeder entrar com a nova açãoâ&#x20AC;?, pular â&#x20AC;&#x153;gatoâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201D; em uma de quejada Evânio Higino, de diatoâ&#x20AC;?, avaliou Manso. explica o advogado Diego suas fazendas no municĂ­pio. propriedade do prefeito. Ă&#x20AC; Para escapar da punição, Duca. A nova medida ĂŠ jusO gestor, no entanto, foi ino- ĂŠpoca do delito, uma compe- Higino tambĂŠm efetuou o tamente o pedido de suspencentado do crime pela Justi- tição tradicional estava sen- pagamento da ĂĄgua que tesĂŁo do monitoramento. ça estadual. do realizada no local. ria desviado enquanto sua PRISĂ&#x192;O O MinistĂŠrio PĂşblico do A ilegalidade, no entan- fazenda era abastecida por O ex-deputado JosĂŠ MaEstado de Alagoas (MP/AL) to, foi perdoada pelo desem- meio de ligação clandestina. ria TenĂłrio foi preso em jufoi o responsĂĄvel por fazer a bargador Orlando Manso. Durante o processo judicial, nho do ano passado, acusado denĂşncia contra o prefeito. ResponsĂĄvel por analisar a a quitação do dĂŠbito foi comde formação de quadrilha e Assinada pelo procurador- denĂşncia contra Higino, o provada pela Casal. assalto a bancos e caixas ele-geral de Justiça, a medida magistrado considerou que O prefeito tambĂŠm foi trĂ´nicos. A denĂşncia era do pedia a condenação do pre- o laudo dos tĂŠcnicos da Ca- EHQHĂ&#x20AC;FLDGRSHORIDWRGHTXH entĂŁo Gecoc, hoje denomiIHLWRSRUIXUWRTXDOLĂ&#x20AC;FDGR2 sal nĂŁo serve como prova da nem mesmo a companhia nado Grupo de Atuação Escaso chegou a ser alvo de um infração cometida pelo pre- denunciou o crime. Para pecial de Combate ao Crime inquĂŠrito da PolĂ­cia Civil. feito. Na avaliação de Man- Manso, essa atitude revela Organizado (Gaeco). A fraude havia sido cons- so, era preciso que um perito que a infração nĂŁo foi graPoliciais civis cumpriram tatada pela prĂłpria Compa- RĂ&#x20AC;FLDOSURGX]LVVHRODXGR ve. â&#x20AC;&#x153;NĂŁo faz sentido levar a ordem de prisĂŁo contra ZĂŠ nhia de Saneamento de AlaAlĂŠm disso, o desembar- Ă  frente um processo onde Maria dentro da Casa de goas (Casal), apĂłs denĂşncia gador considerou que o de- nĂŁo existe qualquer prejuĂ­zo CustĂłdia do Farol. No mode moradores da regiĂŁo. TĂŠc- lito jĂĄ havia sido superado. para a suposta vĂ­tima que, mento, o ex-parlamentar nicos da empresa foram en- eTXHDSyVVHUĂ DJUDGRSHOD frise-se, sequer denunciou visitava o seu irmĂŁo, exviados Ă  fazenda do prefeito Casal, o prefeito de Campo o fato, demonstrando seu -deputado federal Francisco H LGHQWLĂ&#x20AC;FDUDP D LQIUDomR Grande solicitou a instala- total desinteresse na ação TenĂłrio. (V.A.) produzindo um â&#x20AC;&#x153;Termo de ção de um medidor de ĂĄgua penalâ&#x20AC;?, pontuou. (V.A.)

Prefeito faz â&#x20AC;&#x153;gatoâ&#x20AC;? de ĂĄgua, mas ĂŠ inocentado na Justiça estadual

NO SENADO

NO DIĂ RIO

3UHVLGHQWHGD&RPLVVmRGH 5HODo}HV([WHULRUHVH'HIHVD 1DFLRQDORVHQDGRUFernando Collor (PTB), protestou contra DTXHEUDGRFRQWUDWRTXHR JRYHUQRGRV(VWDGRV8QLGRV SRVVXtDFRPD(PEUDHU2V QRUWHDPHULFDQRVLULDPFRPSUDU DYL}HVGDHPSUHVDEUDVLOHLUD mas suspenderam a transação no começo da semana alegando LOHJDOLGDGHQDOLFLWDomR²TXH KDYLDVLGRIHLWDSRUHOHVPHVPRV3DUD&ROORUDPHGLGDIRL SURWHFLRQLVWDHFRQWUDDVERDV SUiWLFDVLQWHUQDFLRQDLV

Pelo menos por enquanto, o ex-deputado federal Francisco TenĂłrio (PMN) estĂĄ fora do cargo de delegado. O delegadoJHUDOGD3ROtFLD&LYLO-RVp (GVRQUHYRJRXDSRUWDULDHP TXHGHVLJQDYDRH[SDUODPHQWDU SDUDDVVXPLURFDUJRGHGHOHJDGRDGMXQWRQD'HOHJDFLDGH $FLGHQWHVH'HOLWRVGH7UkQVLWR GD&DSLWDO²XVDQGRWRUQR]HOHLUDHOHWU{QLFD$QRPHDomR GH&KLFR7HQyULRMiKDYLDVLGR SURLELGDSHORMXL]0DXUtFLR %UHGDGDÂ?9DUD&ULPLQDOGD &DSLWDOQDTXDUWDIHLUD  

Collor reclama de quebra de contrato

Exoneração de Chico Tenório Ê publicada


TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012 POLĂ?TICA

5

CĂŠlia vĂŞ prĂŠ-candidatura fortalecida Em entrevista, deputada federal diz que estĂĄ percorrendo localidades de Arapiraca e de municĂ­pios vizinhos

Cotidiano

ASSESSORIA

A

LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

6HPSiVDURQRQLQKR

Ă&#x2030;

GHQRWyULRVDEHUTXHDVLJODWXFDQDQR%UDVLOPXUFKRXDSyV DDVFHQVmRGRVRFLDOLVWD/XL],QiFLR/XODGD6LOYDFRPR SUHVLGHQWHDWXDOPHQWHFRPEDQFDGDUHGX]LGDHVHPPXLWD H[SUHVVmRR36'%EXVFDRHVSDoRSHUGLGRH0DFHLyID]SDUWH GHVVHSURMHWRQDFLRQDOFRPDLQGLFDomRGRGHSXWDGRIHGHUDO5XL 3DOPHLUDFRPRFDQGLGDWRDSUHIHLWRPHVPRVHPPXLWRGHVHMR SRUSDUWHGDF~SXODWXFDQDHP$ODJRDVTXHSUHIHULDFRPSRU FRPRXWURVSDUWLGRVSRUHP3DOPHLUDIRLPDLVHVSHUWRHDUWLFXORX GLUHWDPHQWHFRPRVFDFLTXHVIDWRHVWHTXHQmRDJUDGRXPXLWR DRVVHXVFRPSDQKHLURVGRODGRGHFi3DUDDPtGLDPXLWRVGL]HP ´VLP¾PDVTXDQGRDSRUWDVHIHFKDDKLVWyULDpRXWUDHPXLWD FRLVDPXGD

Cadê? Sumiu... encontrou Ao se ausentar do plenårio da Assembleia quando ocorrera à eleição para a Mesa Diretora, o deputado Joãozinho Pereira se recolheu em seu gabinete. Ao chegar, deu fÊ que esqueceu seu potente aparelho celular no plenårio; durante muito tempo foi uma busca constante. Quem levou o celular do parlamentar? Onde estå o aparelho? Depois, só depois, a imprensa soube que Joãozinho o encontrou.

Mudou A Reitoria do Instituto Federal de Alagoas, que funcionou no Campus MaceiĂł, na Rua Mizael Domingues, 75, Centro de MaceiĂł, estĂĄ funcionando desde o inĂ­cio deste mĂŞs na Rua Odilon Vasconcelos, nÂş 103, com esquina para Avenida JĂşlio Marques Luz, no bairro da JatiĂşca, ao lado com ColĂŠgio Santa Ă&#x161;rsula. AlĂŠm da Reitoria e assessorias, funcionam ainda todas as prĂł-reitorias do Ifal, alĂŠm dos Conselhos.

Depende dele Reunidos num famoso hotel do Litoral Norte um grupo de advogados tratava das articulaçþes sobre a eleição da OAB, com a chapa praticamente formada. Resta agora saber quando acontecerå a eleição. PorÊm deixaram claro que, se o atual presidente Omar Coêlho for candidato à reeleição o grupo marcharå com ele.

AtÊ gora nada Completou-se trinta dias que a Escola Municipal Governador Lamenha Filho em Murici foi alvo de ação de bandidos que surrupiaram todos os computadores do laboratório de informåtica e mais três condicionadores de ar, um prejuízo para os alunos da rede municipal de ensino. AtÊ agora a Policia Civil não conseguiu rever o prejuízo e nem muito menos prender os assaltantes.

SerĂĄ ela A tradicional famĂ­lia Vergetti, em UniĂŁo dos Palmares, chegou a um denominador: onde vai lançar a ex-primeira-dama Cristina Vergetti como candidata a prefeita do municĂ­pio? O aviso foi dado ao vice-governador Thomaz NonĂ´, logo ele que desceu da aeronave quando das inauguraçþes na Terra de Zumbi. NonĂ´ fez sinal positivo e disse: â&#x20AC;&#x153;Vamos sentar, FRQYHUVDUHGHÂżQLUDFRPSRVLomR´œ

Falando em União... D¾EULJDœHPEXVFDGHTXHP¿FDYDPDLVSUy[LPRGRVKRORIRWHV durante as inauguraçþes na Terra de Zumbi foi tão intensa que quase sai tapa. Um fonte ligou na mesma hora em que correligionårios do governador [porÊm em campos opostos na cidade] chegaram a disputar quem pegava primeiro no cordão de descerramento da placa.

Quem ĂŠ vocĂŞ? Deputado JoĂŁozinho Pereira subiu Ă tribuna e defenestrou duras crĂ­ticas contra a reeleição da atual Mesa Diretora, onde chamou o processo de â&#x20AC;&#x153;perpetuação do poderâ&#x20AC;?. Sem esmorecer, o deputado JoĂŁo BeltrĂŁo foi para o embate e disparou: â&#x20AC;&#x153;Quem ĂŠ JoĂŁozinho Pereira para falar sobre perpetuação no poder jĂĄ que a famĂ­lia dele â&#x20AC;&#x2DC;mandaâ&#x20AC;&#x2122; hĂĄ mais de quatro GpFDGDVQDVFLGDGHGH-XQTXHLURH7HRWRQLR9LOHOD´$DOÂżQHWDGDGH -%HP3HUHLUDGHYHVHjLQYDVmRTXHRDOÂżQHWDGRGHVHMDDPSOLDUVHX reduto nas bases da famĂ­lia BeltrĂŁo tendo as cidades de Piaçabuçu e Feliz Deserto como alvo inicial.

Leia... ... a coluna ping-pong de amanhĂŁ aqui na Tribuna Independente, onde o presidente da OAB-AL, Omar CoĂŞlho, concedeu entrevista ao jornalista Nigel Santana, e pelo visto vem chumbo grosso.

Voltando Bem nĂŁo chegou Ă Secretaria de Estado do Trabalho, o ex-deputado Alberto Sextafeira recebeu o convite para disputar uma das 31 vagas da Casa de MĂĄrio GuimarĂŁes. Como soldado no campo de batalha, Sextafeira disse que irĂĄ se reunir com o governador e sua presidente Katia Born.

OratĂłria SessĂŁo plenĂĄria numa Câmara de Vereadores do interior estava â&#x20AC;&#x153;pegando fogoâ&#x20AC;? quando ao perguntar sobre a tramitação do projeto de lei de sua autoria e indagou seus pares: â&#x20AC;&#x153;Esse projeto nem estĂĄ parado, nem andando, ele estĂĄ se bulindoâ&#x20AC;? (sic).

ARAPIRACA

5LFDUGRGLVFXWH SURSRVWDVFRP&10 Candidato a prefeito por Arapiraca, o empresårio Ricardo Barreto (PP) foi a Brasília esta semana para comopromissos políticos. Ricardo esteve com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, para discutir questþes sobre Arapiraca e apresentar propostas viåveis para enfrentrar os problemas do município, como o saneamento båsico, combate à mortalidade infantil, gestão escolar, bem FRPRDJHVWmR¿VFDO

DAVI SALSA REPĂ&#x201C;RTER

Renan Calheiros, em Marechal, elogiou postura da Uveal

11ÂŞ VARA

-XVWLoD)HGHUDOFKHJDQR 6HUWmRHEHQHĂ&#x20AC;FLDPLO O presidente do Tribunal Regional Federal da 5ÂŞ RegiĂŁo - TRF5, desembargador federal Paulo Roberto de Oliveira Lima, inaugurou ontem a sede da 11ÂŞ Vara Federal da Seção JudiciĂĄria de Alagoas, no municĂ­pio de Santana do Ipanema, SertĂŁo alagoano. Ă&#x2030; a primeira vez que a Justiça Federal chegou Ă regiĂŁo, beneficiando, segundo o Tribunal, 400 mil sertanejos. â&#x20AC;&#x153;Conheço o municĂ­pio hĂĄ muito tempo, vinha pra cĂĄ quando era criança, com meu pai, que era representante comercial. Ficava horas pelas estradas daqui, entĂŁo, minha alegria ĂŠ dobrada. O que posso dizer, alĂŠm do que os meus colegas disseram? Duas rapidĂ­ssimas colocaçþes: temos aqui, sim, o pior IDH do Brasil, mas ele nĂŁo mede o que ĂŠ essencial, pois somos pessoas felizes. A outra coisa ĂŠ que nĂŁo ĂŠ favor o que viemos fazer aqui. Santana do Ipanema se fez merecedora dessa Vara. E o que

as pessoas vĂŁo conquistar aqui ĂŠ direito delas, nĂŁo favor da Justiça Federal, pois jĂĄ chegamos aqui devendo a esse povoâ&#x20AC;?, disse o presidente Paulo Roberto. O diretor do Foro da Justiça Federal em Alagoas, juiz federal Paulo Machado Cordeiro, manifestou sua alegria ao participar da solenidade. â&#x20AC;&#x153;A inauguração desta casa da Justiça Federal vem resolver questĂľes dos idosos e dos deficientes fĂ­sicos que precisam da tutela do Estado, porque estĂŁo alijados da capacidade de produzir, ou se vĂŞem lançados a subempregos, sem que lhes seja assegurado um mĂ­nimo de existĂŞncia dignaâ&#x20AC;?, explica Cordeiro. Para a prefeita Renilde BulhĂľes (PTB), â&#x20AC;&#x153;a Justiça Federal no SertĂŁo vem beneficiar muitas pessoas sofridas e castigadas. Estamos buscando ampliar a cidadania, fortalecer os direitos do cidadĂŁo da regiĂŁo. Isso vem somarâ&#x20AC;?.

SANTANA

1RYD9DUDYDLDWHQGHUDGHPDQGDdo SertĂŁo Para o juiz federal SĂŠrgio de Abreu Brito, que foi designado para responder - temporariamente - pela recĂŠm-inaugurada 11ÂŞ Vara Federal, o dia de ontem foi de comemoração. â&#x20AC;&#x153;Hoje [ontem] ĂŠ o inĂ­cio de uma nova era para essa regiĂŁo tĂŁo sofrida de Alagoas, que apresenta o pior Ă?ndice de Desenvolvimento Humano do Brasil. Tenho certeza de que a chegada de uma unidade da Justiça Federal nessa regiĂŁo vai atender a uma gama de direitos fundamentais dos sertanejos que vinham sendo negligenciadosâ&#x20AC;?, ressaltou o SĂŠrgio Brito.

rapiraca (Sucursal) - A deputada federal CĂŠlia Rocha (PTB) reDĂ&#x20AC;UPRXQDPDQKmGDVH[WD IHLUD  GXUDQWHHQWUHYLVWD FRQFHGLGDDRUDGLDOLVWD-RVp 5RFKD TXH VHX QRPH QD SUpFDQGLGDWXUD j VXFHVVmR GRSUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'%  HVWi FRQVROLGDGR ´&RQWLQXDPRV WUDEDOKDQGR HP %UDVtOLD H SDUDOHODPHQWH SHUFRUUHQGR PXQLFtSLRV H FRPXQLGDGHV GD iUHD XUEDQD H GD ]RQD UXUDOGH$UDSLUDFDRXYLQGR RV PRUDGRUHV SDUD FXPSULU D DJHQGD GH FRPSURPLVVRV SDUD R GHVHQYROYLPHQWR FRQMXQWR GR PXQLFtSLR H UHJLmRÂľUHYHORX&pOLD5RFKD $LQGD GXUDQWH D HQWUHYLVWDDGHSXWDGDUHVSRQGHX D SHUJXQWDV GH RXYLQWHV H HVFODUHFHXTXHVXDLQWHQomR HP GLVSXWDU D HOHLomR FRPR SUpFDQGLGDWDSHORJUXSRGD VLWXDomR HVWi VHQGR IRUWDOHFLGDDFDGDGLD $SDUODPHQWDUGLVVHTXH Ă&#x20AC;FRX VXUSUHVD FRP XPD LQIRUPDomR SXEOLFDGD HP XP VLWHGHQRWtFLDVGDQGRFRQWD TXH HOD SRGHULD GHVLVWLU GR REMHWLYR ´3HOR FRQWUiULR HVWRX PRWLYDGD H VHL TXH PLQKD

H[SHULrQFLDFRPRVHFUHWiULD GH 6D~GH YHUHDGRUD SUHIHLWD SRU GRLV PDQGDWRV H DJRUD QD DWXDomR FRPR GHSXWDGD IHGHUDO SRGH DMXGDU D FRQVWUXLU XP JUXSR IRUWH SDUD DMXGDU $UDSLUDFD FRQWLQXDU DYDQoDQGR HP VHX GHVHQYROYLPHQWR MXQWDPHQWHFRPRFUHVFLPHQWRGRVRXWURVPXQLFtSLRVGR$JUHVWHH GR6HUWmRGH$ODJRDVÂľFRPSOHWRX&pOLD5RFKD CALHEIROS 2QWHPHP0DUHFKDO'HRGRURRVHQDGRU5HQDQ&DOKHLURV 30'%  FRPHQWRX D FDQGLGDWXUD GD GHSXWDGD IHGHUDO (OH GHVWDFRX TXH R JUXSR SROtWLFR IRUPDGR SRU SDUWLGRV TXH SDUWLFLSDUDP HPFRQMXQWRQDVHOHLo}HVGH   R Âś&KDSmR¡  VHJXQGRHOHGDUmRWRGRRDSRLRD &pOLD5RFKDTXHFRQFRUUHj SUHIHLWXUD GD TXDO HVWHYH j IUHQWHSRUGRLVPRPHQWRV ´$SHQDV WHPRV GHĂ&#x20AC;QLGR RQRPHGDGHSXWDGDIHGHUDO &pOLD5RFKDFRPRSUpFDQGLGDWDHP$UDSLUDFD3RLVHOD WHPH[SHULrQFLDRQGHMiIRL SUHIHLWDHDJRUDGHSXWDGDH WHPDFRQĂ&#x20AC;DQoDGRDUDSLUDTXHQVH HQWmR HOD p R QRVVR ~QLFRQRPHÂľFRQFOXLX ´&RPRDJHVWmRGH/XFLDQR p FRQWLQXLGDGH GH &pOLD HODVyYDLFRQWLQXDURWUDEDOKRGH/XFLDQRÂľ

RECOMEĂ&#x2021;ANDO

(VWDGRLQDXJXUDREUDV GD5HFRQVWUXomRHP8QLmR ´1DVFLHPHFULHLDTXLHP 8QLmR GRV 3DOPDUHV H QXQFDYLPLQKDFLGDGHWmRERQLWD 3HUGL WXGR QDV HQFKHQWHV GH  H UHFHEL PLQKD QRYD FDVD HP GH]HPEUR GR DQR SDVVDGR 3DUD IDPtOLDV FRPR D PLQKD TXH SHUGHUDP WXGR QHVVD WUDJpGLD WDQWR D QRYD FDVD FRPR D FLGDGHUHFRQVWUXtGDQRVGmR HVSHUDQoDHIRUoDSDUDUHWRPDUQRVVDVYLGDVÂľDĂ&#x20AC;UPDD GRQDGHFDVD0DULD0DGDOHQD$WDOLDDQRVGXUDQWH LQDXJXUDomR GDV REUDV GD 5HFRQVWUXomRHPVHXPXQLFtSLRQDVH[WDIHLUD   $RWRGRIRUDPGH]REUDV YLiULDVGR3URJUDPDGD5HFRQVWUXomR HQWUHJXHV SHOR JRYHUQR GH $ODJRDV ([HFXWDGDV SHOR 'HSDUWDPHQWR GH (VWUDGDV GH 5RGDJHP '(5  yUJmR YLQFXODGR j 6HFUHWDULD GH (VWDGR GD ,QIUDHVWUXWXUDDVREUDVLQFOXHP GRLV DFHVVRV YLFLQDLV DRV SRYRDGRV 4XLORPEROD H 9DOH GD 3HODGD SHUID]HQGR NPFLQFRYLDVXUEDQDVHP SDUDOHOHStSHGR H XPD YLD HP DVIDOWR D SRQWH -DWREi PHGLQGRPHDSRQWHTXH ID] GLYLVD FRP 6mR -RVp GD /DMH 2 JRYHUQDGRU 7HRWRQLR Vilela (PSDB) ressaltou a TXDQWLGDGHGHHPSUHJRVJHUDGRV SHODV REUDV GH LQIUDHVWUXWXUDHP$ODJRDV´1RVVR (VWDGR LQWHLUR YLURX XP

FDQWHLURGHREUDV6mRREUDV GH VDQHDPHQWR URGRYLDV FDVDVTXHWUD]HPPHOKRULDV QD LQIUDHVWUXWXUD GDV FLGDGHVDOpPGHJHUDomRGHHPSUHJRHUHQGDSDUDPLOKDUHV GHWUDEDOKDGRUHVÂľ 2 YLFHJRYHUQDGRU GH $ODJRDV H FRRUGHQDGRU GR 3URJUDPD GD 5HFRQVWUXomR -RVp 7KRPD] 1RQ{ '(0  GHVWDFRX R HPSHQKR GH WRGRVSDUDTXHHVVDVREUDVĂ&#x20AC;FDVVHPSURQWDV ´)RLPXLWRWUDEDOKRHHVIRUoRGHWRGDDHTXLSHGRJRYHUQRHVWDGXDOSDUDTXHHVVDV HVWUDGDV HVWHMDP VHQGR HQWUHJXHV (VWDPRV QXPD OXWD FRQWtQXDDWp D HQWUHJD GH WRGDV DV REUDV GR 3URJUDPD GD 5HFRQVWUXomRÂľ VDOLHQWRX ´$ LQIUDHVWUXWXUD p SULRULGDGHQRJRYHUQRGR7HRWRQLR 9LOHOD VmR PDLV GH  REUDV FRQFOXtGDV HVSHUDQGR SDUD VHUHP LQDXJXUDGDV +RMH HVWDPRV HQWUHJDQGR GH] LPSRUWDQWHV REUDV GD 5HFRQVWUXomRHFRQWLQXDPRV WUDEDOKDQGRSDUDJHUDUVHPSUH PDLV GHVHQYROYLPHQWR SDUD WRGR R (VWDGRÂľ DĂ&#x20AC;UPD RVHFUHWiULRGDLQIUDHVWUXUD 0DUFR)LUHPDQ 6HJXQGRRSUHIHLWR$UHVNL )UHLWDV 37%  DV REUDV UHSUHVHQWDP XP YHUGDGHLUR GHVHQYROYLPHQWR SDUD 8QLmR ´6mR REUDV TXH PHOKRUDPDLQIUDHVWUXWXUDÂľ

JUSTIĂ&#x2021;A

22 municĂ­pios do 6HUWmREHQHĂ&#x20AC;FLDGRV AtravĂŠs da 11ÂŞ Vara da Justiça Federal, sediada em Santana do Ipanema, 22 municĂ­pios do 6HUWmRDODJRDQRVHUmREHQHÂżciados com seu trabalho: Ă gua Branca, Canapi, Carneiros, Dois Riachos, Delmiro Gouveia, Inhapi, JacarĂŠ dos Homens, Maravilha, Mata Grande, MonteirĂłpolis, Olho dâ&#x20AC;&#x2122;Ă gua das Flores, Olho dâ&#x20AC;&#x2122;Ă gua do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palestina, PĂŁo de Açúcar, Pariconha, Piranhas, Poço das Trincheiras, SĂŁo JosĂŠ da Tapera, Senador Rui Palmeira.


6

OPINIAO

TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

OpiniĂŁo

Seleção sem â&#x20AC;&#x153;gatosâ&#x20AC;?

A

contratação de trabalhadores deverĂĄ passar prioritariamente pelo Sistema Nacional de Emprego (Sine), do governo federal, que terĂĄ sua estrutura fortalecida em todo o PaĂ­s para apoiar as necessidades do empresĂĄrio e do trabalhador, facilitando todo o processo de recrutamento, seleção e contratação. O objetivo da medida prevista no Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condiçþes de Trabalho na ,QG~VWULDGD&RQVWUXomRĂ&#x20AC;UPDGRQD quinta-feira (1Âş), ĂŠ coibir a prĂĄtica de intermediação ilĂ­cita (o chamado â&#x20AC;&#x153;gatoâ&#x20AC;?) e garantir os direitos trabalhistas. Pelo acordo, o empregador se compromete a contratar, preferencialmente, trabalhadores que vivem na localidade das obras ou em cidades do seu entorno. A oferta de vagas deve ser informada ao Sine e o em-

presĂĄrio deverĂĄ fornecer apoio logĂ­stico e de infraestrutura durante o processo de seleção, como: transporte adequado, alojamento, alimentação e atendimento mĂŠdico, caso necessĂĄrio. A rede Sine tambĂŠm serĂĄ utilizada caso seja necessĂĄrio trazer pessoas de outras regiĂľes. NĂŁo sĂŁo poucos, os casos de trabalhadores que migram de sua cidade natal em busca de uma vida melhor em fazendas, principalmente do Norte e Centro-Oeste. A esperança se vai FRP HOH H SDUD WUiV Ă&#x20AC;FDP Ă&#x20AC;OKRV H D mulher que meses depois se transforma em â&#x20AC;&#x153;viĂşva-vivaâ&#x20AC;?, devido Ă falta de contato com o marido, neste momenWR FRQĂ&#x20AC;QDQGR HP OXJDUHV ORQJtTXRV e sem contato com a comunidade. O que era para ser emprego se transforma em trabalho-escravo, promovido com a conivĂŞncia do â&#x20AC;&#x153;gatoâ&#x20AC;? responsĂĄvel pela seleção dos homens.

PE MANOEL HENRIQUE DE MELO SANTANA PĂĄroco da Igreja de SĂŁo Pedro ApĂłstolo - Ponta Verde Doutorando Univesidade de Grenoble III

A procissĂŁo dos penitentes Foi em Barbalha, cidade vizinha do Juazeiro do CearĂĄ, que conduzidos pelo saudoso Padre Murilo, fomos conhecer um grupo de penitentes, todos paramentados de preto. No Brasil durante a Semana Santa, a televisĂŁo tem apresentado cenas de penitentes atĂŠ se auto lacerando. Em Alagoas, os Ă­ndios da tradição Pankararu utilizam-se de urtiga para se penitenciarem em seus rituais de Quaresma. A Semana Santa tem o seu ponto culminante na Sexta-feira Santa, apesar de a Liturgia cristĂŁ apontar para o Domingo da PĂĄscoa. Em Portugal, as faixas roxas descem e adornam sobriamente as Igrejas, os sinos silenciam para funcionarem as matracas. VĂĄrias Igrejas da Arquidiocese Primaz de Braga celebram desde 1710 a adoração eucarĂ­stica do Lausperene Quaresmal, com decoUDo}HVIHLWDVGHĂ RUHVYHODVHPRnumentais cortinas, em contraste com rigor litĂşrgico do tempo quaresmal. O Descimento de Jesus da cruz ĂŠ um dos momentos mais importantes da cerimĂ´nia, seguida pelo sermĂŁo do â&#x20AC;&#x153;Senhor Mortoâ&#x20AC;?. Um texto portuguĂŞs de Braga trazia a seguinte quadra popular, publicada pelo Abade de Baçal, sobre as cores litĂşrgicas:â&#x20AC;? Ando vestida de preto/ ou de roxo como o lĂ­rio,/ Mas ninguĂŠm me morreu:/ ĂŠ de luto por quem estĂĄ vivoâ&#x20AC;?. Esta ĂŠ uma questĂŁo muito sĂŠria entre nĂłs, que toca Ă Teologia, que nĂŁo sabe explicar o mistĂŠrio da Morte de Jesus. Segundo Vivaldo Coaracy, do Rio de Janeiro, a Semana Santa envolvia a cidade em atmosfera pesada de luto e melancolia. Sobre o povo caĂ­a um opressivo silĂŞncio, sem mĂşsicas ou gritos. Tudo convergia para o trĂĄgico, o triste, o doloroso, o deprimente da PaixĂŁo e Morte de Nosso Senhor e tudo entĂŁo terminava com o seu enterro. Havia tambĂŠm a Madalena, convertida, que levava um vaso de

bĂĄlsamo para ungir os pĂŠs do Senhor, como estĂĄ no Evangelho. A ProcissĂŁo para por um momento e entra em cena VerĂ´nica, cantando â&#x20AC;&#x153;O vos omnesâ&#x20AC;?, que desenrrolando um pano o rosto ensanguentado de Jesus estĂĄ impresso, mostrando-o ao povo. Na chegada da ProcissĂŁo Ă Igreja estĂĄ a Soledade de Nossa Senhora, na frente da Igreja. O corpo desfalecido de Jesus ĂŠ entregue Ă  sua MĂŁe, corajosamente ali presente, cena que mereceu uma obra prima â&#x20AC;&#x153;La PietĂĄâ&#x20AC;?, do gĂŞnio Michelangelo. O espĂ­rito ascĂŠtico da Quaresma conduziu ao aparecimento de gruSRVSHQLWHQWHVTXHVHĂ DJHODPSXblicamente. Na noite Sexta-Feira Santa, em Portugal, aconteciam a ProcissĂŁo de Endoenças, a ProcissĂŁo dos PainĂŠis, a ProcissĂŁo de Santa Maria, a ProcissĂŁo do â&#x20AC;&#x153;Ecce Homoâ&#x20AC;? ou do Senhor da Cana Verde e a ProcissĂŁo dos FogarĂŠus. Nesta noite, os penitentes pĂşblicos eram perdoados, prĂĄtica que durou atĂŠ o sĂŠculo XIV, quando tudo entĂŁo passou para a Quinta-Feira Santa. Abolida a reconciliação dos penitentes pĂşblicos, organizaram-se entĂŁo, as ProcissĂľes de PenitĂŞncia, com homens e mulheUHV Ă DJHODQWHV RX VLPSOHVPHQWH SHQLWHQWHV DXWRĂ DJHODQGRVH D VL prĂłprios e aos outros com cordas e objetos de ferro, confessando seus pecados em voz alta... Outras pessoas traziam caixas de marmelada, em fatias, para serem oferecidas aos penitentes enfraquecidos, bem como ĂĄgua para beberem. Mais adiante encontravam-se os â&#x20AC;&#x153;fĂ­sicosâ&#x20AC;?, que cuidavam das chagas dos penitentes, lavando-as com vinho. No sĂŠculo XVI, formaram-se as cĂŠlebres Confrarias de PenitĂŞncia, apesar de jĂĄ conhecidas desde o sĂŠculo XII. Por causa de abusos praticados, o Papa Clemente VI aboliu, no sĂŠculo XIV, a cerimĂ´nia GRVĂ DJHODQWHV Em Congonhas do Campo, Minas Gerais, um espaço foi dedicado Ă 

contemplação da PaixĂŁo de Cristo, nas obras do imortal Aleijadinho, HP Ă&#x20AC;QV GR VpFXOR ;9,,, &HUFD GH 66 estĂĄtuas, especialmente de Cristo, estĂŁo ali expostas revelando-nos expressĂľes de inocĂŞncia como vĂ­tima da crueldade dos soldados. Na Capela dos Passos, o Cristo estĂĄ com um olhar distante, em atitude de entrega, com uma expressĂŁo de fatalidade. Aleijadinho, como parte numerosa dos cristĂŁos, acreditam que Jesus precisava morrer para cumprir o que os profetas haviam predito. Em algumas Igrejas de Alagoas existem as chamadas imagens da PaixĂŁo, que, nesse dia, deveriam Ă&#x20AC;FDU H[SRVWDV DR S~EOLFR FRP DV devidas informaçþes bĂ­blicas e coPHQWiULRV DUWtVWLFRV MXVWLĂ&#x20AC;FDQGR desta forma a sua existĂŞncia no passado e hoje. 2V Ă&#x20AC;pLV WrP QHFHVVLGDGH GH YLsibilizar sua fĂŠ. TĂŁo verdade ĂŠ isto que em muitos lugares se preparam encenaçþes da PaixĂŁo e Morte de Jesus. Arapiraca ĂŠ um exemplo maior destas iniciativas populares, de tanta valia para todos em sua fĂŠ. Em Fazenda Nova, a Globo tomou conta do espetĂĄculo da PaixĂŁo. Como teatro ĂŠ perfeito, mas falta-lhe o clima de fĂŠ, que poderia ser assumido pelas Igrejas, evitando o comĂŠrcio tĂŁo variado de tudo em derredor daquele espaço tornado sagrado pelo tema ali desenvolvido. 8PD LGpLD Ă&#x20AC;QDO DLQGD VHULD D de preparar a cidade de Marechal Deodoro, possuidora de um acervo artĂ­stico religioso tĂŁo valioso, sobretudo com as imagens da PaixĂŁo e Morte de Jesus, para ser um teatro religioso da Semana Santa em Alagoas. Enquanto isso esperamos tambĂŠm que um dia MaceiĂł e Alagoas, como estrutura de governo, possam transformar Alagoas na Capital nordestina do Folclore natalino. A Prefeitura de MaceiĂł deu um passo inicial muito importante com a atuação de sua Secretaria de Cultura em 1911.

EDUARDO GUIMARĂ&#x192;ES Jornalista

MARCO ANTONIO ARAUJO Jornalista

CBF humilha a seleção O jogo contra a BĂłsnia foi mais um degrau na escada abaixo em que a CBF empurra a seleção brasileira. E mesmo que houvesse a goleada iminente, permaneceria o vexame de enfrentar uma equipe sem nenhuma tradição, em um estĂĄdio minĂşsculo, num amistoso inĂştil. Um confronto de mediocriGDGHV HP TXH R SODFDU Ă&#x20AC;QDO ĂŠ irrelevante e sofrido como um gol contra. Nem deveria ter sido agendado. Esse evento sĂł serve aos interesses cada vez mais PHVTXLQKRVGDPiĂ&#x20AC;DTXHVH apoderou da maior paixĂŁo nacional. Devem ter escolhido a Suíça para sobrar tempo de dar uma olhadinha em suas contas bancĂĄrias. Ă&#x2030; incrĂ­vel a falta de planejamento dessa gente, o despreparo, a irresponsabilidade. Ă&#x2030; humilhante. E desonesto. Tanto que soou bizarro o

esforço de GalvĂŁo Bueno e seus auxiliares em enganar os telespectadores, desde antes do inĂ­cio da partida, repetindo que os bĂłsnios sĂŁo adversĂĄrios de respeito, herdeiros do falecido futebol iugoslavo e, portanto, um teste difĂ­cil para o Brasil. Ignorância e mĂĄ-fĂŠ. Um rosĂĄrio de mentiras tĂŁo constrangedoras quanto ofensivas: â&#x20AC;&#x153;O jogo ĂŠ bom, como era de se esperarâ&#x20AC;?, ouviu-se, a certa altura do entediante primeiro tempo. â&#x20AC;&#x153;Um time muito bem treinadoâ&#x20AC;?, repetiu, trĂŞs vezes, o galvânico locutor, sobre o inimigo imaginĂĄrio, na segunda etapa. Uma esbĂłrnia. Depois dessa, sĂł falta aos pentacampeĂľes do mundo fazer preOLPLQDU GH MRJR EHQHĂ&#x20AC;FHQWH promover Festa do PeĂŁo e animar baile de formatura. JĂĄ passamos do nĂ­vel da pelada. Nesse embalo, para quem jĂĄ estĂĄ em sĂŠtimo lugar no ranking de seleçþes,

perder mais trĂŞs posiçþes ĂŠ questĂŁo de tempo. Logo o Brasil, cuja economia era a dĂŠcima primeira do mundo, na dĂŠcada de 90, e recentemente ultrapassou a GrĂŁ-Bretanha, em sexto lugar. Chegaremos Ă Copa de 2014 fora do G-10 da FIFA. AlguĂŠm duvida? As OlimpĂ­adas estĂŁo aĂ­, batendo Ă  nossa porta. De forma premeditada, vĂŁo enviar uma seleção montada de Ăşltima hora. A ideia ĂŠ passar vergonha mesmo. Ă&#x2030; um projeto de terra arrasada, tĂ­pico de quem sempre viveu de pilhagem, saques e desmonte. Essa cartolagem ĂŠ feita sĂł de parasitas. SĂŁo vermes que se alimentam do talento e do patrimĂ´nio cultural de uma nação. A CBF deveria ser expropriada pelo povo brasileiro. Ă&#x2030; tanto banditismo que atĂŠ uma estatal funcionaria melhor. FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

Tem cara de 1964, mas ĂŠ 2012â&#x20AC;Ś AlĂŠm de previsĂ­vel, por estranho que pareça julgo positiva a nova insubordinação de cerca de cem chefes militares da reserva contra a comandante-em-chefe das Forças Armadas, Dilma Vana Rousseff, que, coincidentemente, ĂŠ tambĂŠm a presidente da RepĂşblica Federativa do Brasil, eleita em 31 de outubro de 2010 com 55.752.529 votos, os quais contabilizaram 56,05% do total de votos vĂĄlidos. Os militares da reserva â&#x20AC;&#x201C; que muitos chamam de militares de pijama, mas que adotam discurso grandiloqĂźente e ameaçador que obriga a duvidar de que sejam sĂł velhinhos mal-humorados â&#x20AC;&#x201C; deixam ver que continuam dando tĂŁo pouco valor ao voto popular quanto davam hĂĄ pouco menos de meio sĂŠculo, quando jogaram no lixo outros tantos milhĂľes de votos e puseram o eleito para correr, apĂłs o que passaram a impedir que a sociedade expressasse seus desejos polĂ­ticos devido a que certamente achavam que estes nĂŁo seriam de seu agrado. Como na ĂŠpoca em que os militares aplicaram seu peculiar conceito de democracia, conceito esse que passava pela nulidade do voto popular, tambĂŠm temos hoje setores da imprensa falando pelos possĂ­veis golpistas, mandando recados ameaçadores a quem a vontade dos brasileiros transmudou em comandante suprema das Forças Armadas. Um peĂŁo que disputa com ex-

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

WHQVD Ă&#x20AC;OD GH FRQFRUUHQWHV R SRVWR que Carlos Lacerda ocupou um dia, saiu recitando trecho dos LusĂ­adas em que a personagem de CamĂľes recomenda â&#x20AC;&#x153;cuidadoâ&#x20AC;? aos portugueses, e faz isso no mesmo texto em que critica a presidente por ter exigido de cada uma das Forças Armadas que repreenda seus membros inativos e insubordinados. Este blog vive recebendo comentĂĄrios iguais. Recentemente, leitor postou que se Dilma tentar aprovar uma lei da mĂ­dia os seus amigos militares a derrubarĂŁo como derrubaram Jango Goulart. Esse tipo de comentĂĄrio, neste blog, ĂŠ freqĂźente. Alguns dos que postam essas coisas se dizem militares e dĂŁo a entender que sĂŁo da reserva, apesar de que nĂŁo dĂŁo seus nomes. A diferença desses para o tal colunista ĂŠ a de que este estĂĄ ligadĂŁo a militares da reserva, aos amigos desses militares na polĂ­tica e, supĂľe-se â&#x20AC;&#x201C; devido Ă grandiloqßência de suas ameaças â&#x20AC;&#x201C;, tambĂŠm aos militares da ativaâ&#x20AC;Ś Nesse aspecto, julgo que esse episĂłdio ĂŠ positivo. HĂĄ, na esquerda, uma moçada que nĂŁo consegue sequer cogitar a hipĂłtese de que hoje os militares ousariam deixar os quartĂŠis para derrubar o governo, fechar o Congresso, estabelecer a censura, prender sem mandado, torturar e assassinar como ocorreu hĂĄ quase 50 anos e durante os vinte anos seguintes. Quem estĂĄ certo, este cinqĂźentĂŁo ultrapassado ou a garotada

FRQĂ&#x20AC;DQWHQDIRUoDGDQRVVDGHPRcracia? Eles que se entendam com o tal colunista que todos sabem que nĂŁo passa de um boneco de ventrĂ­loquo, de forma a descobrirem se a sua ameaça a Dilma ĂŠ sĂł para contentar idosos preocupados em ter que prestar contas da valentia de hĂĄ meio sĂŠculo ou se ĂŠ algo mais. De qualquer modo, ĂŠ bom que tenha ocorrido essa insubordinação. Se realmente estivermos em 2012 em vez de em 1964, esses militares terĂŁo que baixar a bola, terĂŁo que adotar o silĂŞncio a que a opção pela caserna os obriga constitucionalPHQWH'RFRQWUiULRÂŤ%HPSUHĂ&#x20AC;UR nem descrever o contrĂĄrio. Neste momento, portanto, hĂĄ que saber se essas pessoas que o Estado sustenta na aposentadoria podem ou nĂŁo ser enquadradas nas leis que regem a nação por questionarem a legitimidade do Poder Legislativo para aprovar a ComissĂŁo da Verdade e por policiarem as opiniĂľes da superior hierĂĄrquica. De uma coisa podemos estar certos: o desenlace desse episĂłdio revelarĂĄ se estivemos brincando de democracia no Ăşltimo quarto de sĂŠculo ou se ela ĂŠ para valer. Se houver o risco de o voto dos brasileiros ser novamente rasgado, pelo menos jĂĄ iremos escolhendo logo entre lutar ou capitular diante da GLWDGXUDDWpHQWmRFDPXĂ DGDSRLV pPHOKRUXPĂ&#x20AC;PWHUUtYHOGRTXHXP WHUURUVHPĂ&#x20AC;P

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ&#x2021;Ă&#x192;O: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂ&#x192;O DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂ&#x192;O REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂ&#x192;O DESTE JORNAL.


TribunaIndependente

Brasil

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O'(

BRASIL

7

6HUUDFRPHWHJDIHFRPRQRPHR¿FLDO GRSDtVRQGHHOHTXLVVHUSUHVLGHQWH Em entrevista ao jornalista Boris Casoy, na noite de quinta-feira o pré-candidato a prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), se enrolou ao confundir, DRYLYRRQRPHR¿FLDOGRSDtVGRTXDOMiTXLVVHUSUHVLGHQWHSRUGXDVYH]HV Casoy perguntava ao tucano sobre a possibilidade do Brasil ser afetado pela FULVHHFRQ{PLFDSRUTXHSDVVDD(XURSD$RUHVSRQGHU6HUUDGLVVHTXHR QRPHFRPSOHWRGRSDtVHUD³(VWDGRV8QLGRVGR%UDVLO´$QRPHQFODWXUD HUDDDGRWDGDR¿FLDOPHQWHSHOR%UDVLODWpDQRHP TXH6HUUDHVWDYDH[LODGR

Militares reagem Ă punição do governo Grupo assina o manifesto â&#x20AC;&#x153;Alerta Ă  Naçãoâ&#x20AC;? e leva bronca da presidente Dilma, que vĂŞ indisciplina no ato

N

ĂŁo serĂĄ fĂĄcil para os comandantes militares resolverem o imbrĂłglio criado pela presidente Dilma Rousseff que decidiu punir todos os militares que assinaram o manifesto â&#x20AC;&#x2DC;Alerta Ă Nação eles que venham, por aqui nĂŁo passarĂŁoâ&#x20AC;&#x2122;, que endossa as crĂ­ticas a ela por nĂŁo ter censurado suas ministras que pediram a revogação da Lei de Anistia. No novo documento os militares dizem ainda que nĂŁo reconhecem a autoridade do ministro da Defesa, Celso Amorim. Inicialmente, o manifesto tinha 98 assinaturas e na quinta-feira, apĂłs terem tomando conhecimento da decisĂŁo de puni-los, o nĂşmero de seguidores subiu para 235. Agora sĂŁo trĂŞs os generais de ExĂŠrcito da reserva que assinam o manifesto e um deles ĂŠ o ex-ministro do Superior Tribunal Militar (STM), ValdĂŠsio Guilherme de Figueiredo, adicionando um ingrediente polĂ­tico Ă  lista, nĂŁo sĂł pelo posto que ocupou, mas tambĂŠm como antigo integrante da Corte Militar, tem pleno conhecimento de como seus pares julgam

neste caso. Na quinta-feira, o MinistĂŠrio da Defesa passou o dia discutindo com que base legal os militares podem ser punidos. Nova reuniĂŁo foi convocada pelo ministro Celso Amorim e os comandantes militares. Mas hĂĄ divergĂŞncias de como aplicar as puniçþes. A Defesa entende que houve â&#x20AC;&#x2DC;ofensa Ă autoridade da cadeia de comandoâ&#x20AC;&#x2122;, incluindo aĂ­ a presidente Dilma e o ministro da Defesa. Amorim tem endossado esta tese e alimentado a presidente com estas informaçþes. O ministro entende que os militares nĂŁo estĂŁo emitindo opiniĂľes na nota, mas sim atacando e criticando seus superiores hierĂĄrquicos, o que ĂŠ crime, de acordo com o Estatuto dos Militares. SĂł que, nos comandos, hĂĄ diferentes pontos de vista sobre a Lei 7.524, de 17 de julho de 1986, assinada pelo ex-presidente JosĂŠ Sarney, que diz que os militares da reserva podem se manifestar politicamente e nĂŁo estĂŁo sujeitos a reprimendas.

TV CULTURA

Assaltos a banco tĂŞm a 1ÂŞ alta desde 2006

O grupo GHFHPPLOLWDUHVDÂżUPDGHVFRQKHFHUDXWRULGDGHGH&HOVR$PRULPFRPRPLQLVWURGD'HIHVD

PRESOS PROVISĂ&#x201C;RIOS

Estados receberĂŁo verbas para aplicar vagas em prisĂľes O MinistĂŠrio da Justiça vai investir R$ 4,2 milhĂľes para ampliar o nĂşmero de vagas nas penitenciĂĄrias, divulgou ontem a pasta. Parte do dinheiro vai ser investida em açþes para reduzir a reincidĂŞncia criminal. Para que os Estados tenham acesso Ă verba, terĂŁo que apresentar ao Departamento PenitenciĂĄrio Nacional (Depen) propostas para a implantação de nĂşcleos de Acompanhamento das Penas e Medidas Alternativas e de Defesa dos Presos ProvisĂłrios. A portaria publicada onWHPQR'LiULR2Ă&#x20AC;FLDOGD8QLmR determina as regras para apresentação de propostas. Os Estados e o Distrito Federal tĂŞm atĂŠ o dia 5 de abril para enviar os projetos. De acordo com o MinistĂŠrio da Justiça, o valor mĂ­nimo por projeto ĂŠ R$ 100 mil, somados os recursos do Fundo PenitenciĂĄrio Nacional (Funpen). A previsĂŁo ĂŠ de

que, em atÊ dois anos, os Estados contemplados implantem seus respectivos núcleos. O Núcleo de Acompanhamento das Penas e Medidas Alternativas deve promover a ressocialização dos presos. Uma equipe multidisciplinar, com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos, prestarå atendimento psicossocial para assegurar o cumprimento da sentença e avaliar se a punição estå surtindo o resultado esperado. Jå o Núcleo de Defesa dos Presos Provisórios deve colocar à disposição do acusado não condenado uma equipe formada por psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. Os presos tambÊm serão orientados por defensores públicos. De acordo com o ministÊrio, o objetivo do Depen Ê criar aparelhos públicos que possam ser mantidos pelos Estados mesmo após a execução dos valores repassados.

ENADE

Unip impede alunos com notas baixas de fazer prova Depois de receber uma denúncia, o MinistÊrio da Educação enviou ofício ontem, 1º, à Universidade Paulista (Unip) cobrando, no prazo de dez dias, explicaçþes sobre indícios de irregularidades nas notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), carro-chefe de uma agressiva campanha de marketing veiculada na imprensa e em outdoors. Quarta maior universidade do País, com 200 mil estudantes, a Unip Ê acusada de selecionar apenas os melhores alunos para fazer o Enade: quanto menor o número de inscritos no exame, melhor Ê o desempenho da instituição. Com isso,

pode colocar em xeque todo o sistema de avaliação do ensino superior. RELATĂ&#x201C;RIO Segundo relatĂłrio enviado ao presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, Luiz ClĂĄudio Costa, e repassado ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a universidade â&#x20AC;&#x153;escondeâ&#x20AC;? seus alunos com notas mais baixas, para que nĂŁo façam o Enade. TrĂŞs professores e um ex-funcionĂĄrio da Unip FRQĂ&#x20AC;UPDUDPTXHH[LVWHXPD orientação nesse sentido. Estudantes de desempeQKRPpGLRSDUDEDL[RĂ&#x20AC;FDP com notas em aberto na ĂŠpoca da inscrição para o Enade.

FENABRAN

AGENCIA BRASIL

Os assaltos a bancos no Brasil voltaram a crescer em 2011, segundo levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O aumento foi de 14,3% em comparação com o ano anterior, segundo os dados do ĂłrgĂŁo. Foi a primeira alta desde 2006. No ano passado, foram registrados 422 casos de assaltos ou tentativas de roubos a agĂŞncias bancĂĄrias em todo o PaĂ­s. Em 2010, foram 53 registros a menos, 369 no total, de acordo com a Febraban. O Brasil seguia a tendĂŞncia, segundo a organização, e o nĂşmero de crimes estava caindo gradativamente desde 2006 - quando aconteceram 674 assaltos -, mas voltou a subir apĂłs quatro anos. Os nĂşmeros foram apresentados durante reuniĂŁo na Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). $ DVVRFLDomR DĂ&#x20AC;UPRX que o crescimento ĂŠ preocupante e ressaltou a importância das portas giratĂłrias nas agĂŞncias. A Contraf defende que o perĂ­odo de queda no nĂşmero de assaltos foi quando haviam o dispositivo de segurança nos bancos e repudia a atitude de alguns bancos removerem o item de segurança.

QUINTAL

CanadĂĄ tenta mandar 40 ton de lixo ao Brasil

Núcleo de Acompanhamento de Penas serå criado para evitar superlotação de presos em delegacias

BĂ&#x201D;NUS BONDADE

Agente pode receber em dobro se nĂŁo precisar multar na ParaĂ­ba O decreto nĂşmero 7.474, TXHLQVWLWXLD*UDWLĂ&#x20AC;FDomRGH Desempenho em Fiscalização dos Agentes de Mobilidade da Prefeitura de JoĂŁo Pessoa 30-3  SUHYr D ERQLĂ&#x20AC;FDomR em dobro para o agente que resolver os problemas no trânsito sem a necessidade de aplicação de multa. Enquanto um agente de mobilidade obtĂŠm um ponto para cada relatĂłrio de infração validado, ele ganha o dobro para cada problema resolvido no trânsito sem a necessidade de aplicar multa. Publicado no SemanĂĄrio 2Ă&#x20AC;FLDOGD3UHIHLWXUDGH-RmR Pessoa o decreto tem o objetivo de oferecer ao agente GH WUkQVLWR XPD JUDWLĂ&#x20AC;FDomR

ao atingir certas metas, que incluem assiduidade ao trabalho, pontualidade, permanĂŞncia no posto de trabalho e resolução de problemas no trânsito sem multar. AlĂŠm disso, o decreto tambĂŠm premia os agentes que participarem de blitze e de tarefas noturnas, assim como o desempenho efetivo SDUD D Ă&#x20AC;VFDOL]DomR GD iUHD de trânsito e transporte e a entrega do relatĂłrio de infração com informaçþes precisas. Os agentes tambĂŠm podem obter pontos negativos, caso nĂŁo cumpram as metas de desempenho relacionadas ao compromisso para a boa prestação de serviço Ă população. Para o superintendente

de Mobilidade Urbana (Semob), Nilton Pereira de AnGUDGHURWXODUD*UDWLĂ&#x20AC;FDomR de Desempenho em Fiscalização como uma ferramenta para promover â&#x20AC;&#x2DC;IndĂşstria de multaâ&#x20AC;&#x2122; ĂŠ, na verdade, distorcer a realidade dos fatos. â&#x20AC;&#x153;Em 2011, a mĂŠdia mensal de infraçþes feitas pela Semob foi de 35 autuaçþes por agente. Portanto, se por acaso o agente quisesse, ao contrĂĄrio do que determina o ĂłrgĂŁo, atingir a pontuação mĂĄxima sĂł com autuação de infraçþes, ele precisaria fazer menos autuaçþes do que se fez em mĂŠdia o ano passado. JĂĄ o critĂŠrio para aplicação de multas sĂł premia com 30 pontosâ&#x20AC;?, explicou o superintendente.

Outros paĂ­ses continuam tentando enviar seu lixo para o Brasil. No caso mais recente, o CanadĂĄ embarcou 40 toneladas de lixo, com destino ao Porto de ItajaĂ­, em Santa Catarina. A carga foi barrada pelos agentes da Receita Federal, em processo desencadeado nesta semana. A carga estava distribuĂ­das em dois contĂŞineres, e a declaração de importação foi registrada QR Ă&#x20AC;QDO GH IHYHUHLUR GH DFRUGRFRPR)LVFR2VĂ&#x20AC;Vcais reconheceram que o material era lixo durante inspeção fĂ­sica da carga. Nos documentos de importação, constava que o material era polietileno. â&#x20AC;&#x153;A Receita Federal do Brasil, em consonância com os demais ĂłrgĂŁos anuentes, tomarĂĄ as providĂŞncias necessĂĄrias para devolução da carga ao paĂ­s de origem, sem prejuĂ­zo das demais penalidades cabĂ­veisâ&#x20AC;?, relatou a Receita, em nota. Em menos de seis meses, essa foi a segunda carga de lixo detectada pela Receita ItajaĂ­. A primeira carga, apreendida em setembro de 2011, veio da Espanha e jĂĄ foi devolvida.


8

MUNDO

TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

Mundo

Norte-americano bebe gasolina, acende cigarro e morre em chamas Um homem natural do estado de Carolina do Norte, nos EUA, morreu depois de, acidentalmente, ter bebido de um jarro de gasolina e, depois, fumado um cigarro.De acordo com a CBS, uma porta-voz da cidade de Havelock -cidade RQGHRFRUUHXRLQFLGHQWHDÂżUPDTXHGary Allen Banning, de 43 anos, esWDULDHPFDVDGHDPLJRVTXDQGRFRQIXQGLXXPIUDVFRGHJDVROLQDTXHHVWDYD em cima da bancada da cozinha com uma bebida.Algum tempo depois da ingestĂŁo da gasolina, ele se dirigiu para for a da casa acendeu um cigarro. e foi morto pelas chamas.

SecretĂĄrio da ONU conta relatos de horror na SĂ­ria

OKILEOINKILE

Comandante gerou outro acidente

Notícias de execuçþes, torturas e prisþes arbitrårias chegam à organização promovidas pelo governo de Al Assad

O

secretĂĄrio-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse ontem que recebeu â&#x20AC;&#x153;relatos horripilantesâ&#x20AC;? sobre execuçþes, torturas e prisĂľes arbitrĂĄrias por parte das forças do governo sĂ­rio em Homs apĂłs a fuga dos rebeldes da cidade. O bairro de Baba Amro, em Homs, se tornou um sĂ­mbolo da resistĂŞncia ao presidente Bashar al Assad, depois de passar mais de trĂŞs semanas sob cerco militar, com um saldo de centenas de mortos. A chancelaria sĂ­ria disse que na quinta-feira

as forças do governo â&#x20AC;&#x153;limparam Baba Amro dos grupos armados de terroristas patrocinados pelo exteriorâ&#x20AC;?. Ativistas dizem que as tropas sĂ­rias estĂŁo perseguindo e matando insurgentes que permaneceram no bairro para dar cobertura ao recuo dos seus colegas. â&#x20AC;&#x153;Uma grande agressĂŁo a Homs ocorreu ontemâ&#x20AC;?, disse Ban aos 193 paĂ­ses da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. â&#x20AC;&#x153;As perdas civis foram claramente pesadas. Continuamos recebendo relatos horripilantes de exe-

cuçþes sumĂĄrias, detençþes arbitrĂĄrias e torturas.â&#x20AC;? O embaixador sĂ­rio na ONU, Bashar Jaâ&#x20AC;&#x2122;afari, disse que Ban adotou uma â&#x20AC;&#x153;retĂłrica extremamente virulenta, que se limita a difamar um governo com base em relatos, opiniĂľes e rumoresâ&#x20AC;?. Ele acrescentou que â&#x20AC;&#x153;o secretĂĄrio-geral nĂŁo estĂĄ devidamente informadoâ&#x20AC;?. O ComitĂŞ Internacional da Cruz Vermelha disse que um comboio humanitĂĄrio chegou ao limite do bairro de Baba Amro, mas nĂŁo pĂ´de entrar.

C. CONCĂ&#x201C;RDIA

SecretĂĄrio-geral da ONU, Ban Ki-Moon vĂŞ fato como grande agressĂŁo

EM 2018

Putin pode concorrer ao quarto mandato presidencial

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que deve conquistar um terceiro mandato presidencial nas eleiçþes deste domingo, DĂ&#x20AC;UPRX HP XPD HQWUHYLVWD divulgada ontem que pode concorrer Ă PresidĂŞncia pela quarta vez em 2018, o que o tornaria lĂ­der do paĂ­s por 24 anos caso saia vitorioso das urnas. Ele se encontrou com seis editores de jornais estrangeiros: os jornalistas do â&#x20AC;&#x153;The Timesâ&#x20AC;?, do Reino Unido; â&#x20AC;&#x153;The Globe and Mailâ&#x20AC;?, do CanadĂĄ; â&#x20AC;&#x153;Le Mondeâ&#x20AC;?, da França; â&#x20AC;&#x153;La Repubblicaâ&#x20AC;?, da ItĂĄlia; â&#x20AC;&#x153;The Handelsblattâ&#x20AC;?, da Alemanha; e â&#x20AC;&#x153;The Asahi Shimbunâ&#x20AC;&#x153;, do JapĂŁo. â&#x20AC;&#x153;Seria normal, se as coi-

sas correrem bem e as pessoas quiserem issoâ&#x20AC;?, disse Putin, de acordo com a transFULomRRĂ&#x20AC;FLDOGRHQFRQWUR´( se as pessoas nĂŁo quiserem isso e as coisas nĂŁo correrem bem, se uma pessoa sentar em sua cadeira e nĂŁo quiser sair e se, ainda por cima, ela violar a lei â&#x20AC;&#x201D; isso nĂŁo seria normal. Mas nĂŁo sei nem se TXHUR Ă&#x20AC;FDU SRU PDLV GH  anos. Ainda nĂŁo tomei essa decisĂŁo.â&#x20AC;? Durante a entrevista, Putin defendeu vigorosamente a posição da RĂşssia sobre a situação na SĂ­ria, mas quis distanciar-se do governo de Bashar al-Assad, recusando-se a responder se o regime do ditador sĂ­rio pode sobreviver.

Francesco Schettino, o comandante do navio Costa Corcordia que naufragou a 13 de Janeiro ao largo da ilha italiana de Giglio, teve um acidente em 2010 ao entrar num porto alemĂŁo a grande velocidade. Na altura Schettino comandava outro navio, o Costa Atlântica. Segundo o diĂĄrio italiano La Stampa fez uma manobra a uma velocidade elevada no porto de Warnemunde, no Norte da Alemanha, tendo causado danos no cruzeiro Aida Blue. A velocidade a que seguia era entre os 7,7 e os 7,9 nĂłs (14,6 a 14,9 quilĂłmetros por hora). Na altura, Schettino MXVWLĂ&#x20AC;FRXVH DR GL]HU TXH nĂŁo conhecia os limites de velocidade nem tinha receELGR TXDOTXHU QRWLĂ&#x20AC;FDomR de infracção das autoridades competentes, adianta a AFP. A Costa Cruzeiros, proprietĂĄria do Costa Concordia, chegou a pedir esclarecimentos ao comandante a propĂłsito da velocidade a que navegava quando entrou no porto e alertou-o para ter mais atenção â&#x20AC;&#x153;e conhecer os documentos que regulam a navegação do porto em questĂŁoâ&#x20AC;?, adiantou a empresa.

CUBA

Bispos jĂĄ celebram o Papa na Ilha A ConferĂŞncia de Bispos CatĂłlicos de Cuba dĂĄ as boas-vindas ao Papa Bento XVI quem visitarĂĄ a ilha caribenha de 26 a 28 deste mĂŞs. $ LQVWLWXLomR TXDOLĂ&#x20AC;FRX R acontecimento de uma boa notĂ­cia, a qual gerou um particular entusiasmo nas comunidades e parĂłquias catĂłlicas, sublinha um comunicado da instituição divulgado ontem no diĂĄrio Granma. A nota destaca o desejo do Papa, quem apesar dos limites que lhe impĂľe sua idade e sua grande responsabilidade na Igreja e no mundo, decidiu acompanhar e celebrar com os cubanos o IV CentenĂĄrio do achado e a presença da imagem da Virgem da Caridade do Cobre.A visita do Papa a Cuba dentro do Ano Jubilar Mariano tem relevância particular, apĂłs a preparação que durante trĂŞs anos se teve nas comunidades.


TribunaIndependente

MACEIÓ - SÁBADO, 3 DE MARÇO DE 2012

Cidades

CIDADES

9

Sábado será de sol em Alagoas, mas domingo vai apresentar chuvas De acordo com o boletim divulgado ontem pela Diretoria de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, o sábado deverá ser de sol em Alagoas, enquanto o domingo deve apresentar chuvas ocasionais para algumas regiões do estado. A previsão indica um sábado com céu claro durante boa parte do dia para todas as regiões do estado mas com nebulosidade variável para o Litoral, Zona da Mata e Baixo São Francisco, e tempo parcialmente nublado para Sertão, Sertão do São Francisco e Agreste. Para o domingo (4), há possibilidade de tempo parcialmente nublado para o Sertão, Sertão do São Francisco e Agreste. Para as demais regiões, a previsão indica nebulosidade variável com chuvas ocasionais.

Menino é torturado e morto no interior

Crime bárbaro aconteceu em União dos Palmares; com este caso, município já registra o 12º homicídio de 2012 DANIEL MAIA REPÓRTER

U

ma semana depois do duplo homicídio no qual foram executados o menor Pedro Alisson da Silva, de 16 anos, e o operário da Usina Serra Grande, Manoel Messias Marques da Silva, de 48 anos, mais um crime bárbaro foi registrado no município de União dos Palmares. Dessa vez, a vítima foi o pequeno Elivaldo Rocha de Mendonça, também menor de idade, de apenas dez anos. A criança foi encontrada sem vida, com duas perfurações na cabeça e com marcas de tortura pelo corpo, no bairro Costa e Silva. A equipe do Instituto de Criminalística (IC) identificou que o garoto teve a orelha decepada e que foi morto a facadas e a golpes de um instrumento contundente que pode ser um pau ou uma pedra. De acordo com o 2º Batalhão da Polícia Militar, que atua no município, este é o 12º caso de homicídio registrado na cidade somente em 2012. A Polícia Civil da cidade investiga se Elivaldo foi morto em decorrência do seu envolvimento com drogas. O Conselho Tutelar do município, que acompanhou a criança durante um ano, não soube afirmar até que ponto o jovem teria envolvimento com companhias ligadas ao

Avó reclamava que ele saía muito de casa e a desobedecia. Nós sabemos que União é uma cidade pequena, mas é grande demais pra uma criança se aventurar” ANDERSON AUSTREGÉSILO CONSELHEIRO TUTELAR

tráfico. Porém, de acordo com o conselheiro tutelar Anderson Austregésilo, a criança recebia reclamações de sua avó, por problemas de comportamento. “Há um ano, a avó do garoto nos procurou para pedir ajuda com relação aos problemas de comportamento do neto. Ela reclamava que ele saía muito de casa e a desobedecia. Nós sabemos que União é uma cidade pequena, mas é grande demais pra uma criança se aventurar”, disse o conselheiro. O sargento Bento, do 2º BPM acompanhou a repercução do caso e conta que a família do jovem teve dificuldades para educá-lo. Segundo ele, esse seria um dos motivos para a inserção do garoto no mundo do tráfico. “Nós tivemos informações de que o garoto apresentava problemas de comportamento desde os três anos”, disse.

VULNERÁVEL

Garoto passou um mês nas ruas sem mãe e sem pai O conselheiro tutelar de União dos Palmares, Anderson Austregésilo, contou detalhes de como Elivaldo foi acompanhado pelo Conselho. “Ele recebia com frequencia consulta de psicólogos”, disse. Mas o que torna a situação do jovem estarrecedora é que ele passou um mês morando na rua e não tinha contato com sua mãe nem com seu pai. “Nós conversamos com a avó dele. Quando chegou o parque de diversões, Elivaldo ficou um mês ausente de casa. Esse período foi decisivo para a criança se envolver com as drogas”, lamentou Anderson. O conselheiro revela que se surpreendia quando escutava o garoto no momento em que participava das coversas com os psicólogos. “Ele era muito calado, mas quando

TRIBUNA UNIÃO

alguém pedia para ele falar, ele se comportava como um jovem de 13 ou 14 anos. Era inteligente”, relembra. Elivaldo estava matriculado na rede de ensino fundamental Fernando Juazeiro, mas não ia às aulas. Para Austregésilo, um fator que contribuiu com a inclinação do jovem para as drogas foi a ausência de uma estrutura familiar. “Ele morava sozinho com a avó. A sua mãe fugiu e não mais apareceu em União dos Palmares. Quanto ao seu pai, ele nem sequer o conheceu, nem sabia quem era. Nunca foi registrado”, contou. Anderson ressalta que a faixa etária de 12 a 18 anos é a que mais está sendo vítima do tráfico e da inserção da cocaína e da maconha na cidade.

Pequeno Elivaldo tinha apenas dez anos e era envolvido com drogas; ele foi morto a facadas e antes foi torturado, segundo perícia

CONTRA A VIOLÊNCIA

OAB participa de mobilização na cidade O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL), Omar Coêlho de Mello, designou o advogado Bruno César Monteiro da Silva para representar a entidade no movimento popular União Pela Paz (UPP), que será realizado na próxima terça-feira (6), em União dos Palmares. A manifestação tem como objetivo alertar a sociedade e chamar a atenção dos representantes da segurança pública local para o aumento do número de homicídios envolvendo jovens na região. A concentração para o início do ato público acontecerá na Praça Frei Damião, em União dos Palmares, a partir das oito horas. Em seguida, os manifestantes seguirão em passeata pelas principais ruas da cidade. A caminha será encerrada em frente à Câmara Municipal de União dos Palmares, onde será instalado um aparelho eletrônico para registrar o número de vítimas de homicídios na região. A data foi escolhida por cerca de trinta internautas de União dos Palmares, por meio do Facebook. A decisão foi tomada

RELÂMPAGO

COMEÇA MATRÍCULA

Uma médica oftalmologista foi vítima de sequestro-relâmpago seguido de assalto na noite de quinta-feira, em Palmeira dos Índios. A médica chegava em sua residência acompanhada de seu motorista quando dois indivíduos os abordaram com arma em punho e tomaram o veículo Siena de cor prata, pertencente à médica. Os dois foram levados no carro e abandonados em uma estrada vicinal do povoado São José de Baixo, zona rural do município. De acordo com a polícia, é a segunda vez que a vítima é assaltada na porta de casa.

A Uncisal divulgou ontem a lista dos aprovados no Vestibular 2012. As matrículas dos feras vão da próxima segunda-feira (5) até a quarta-feira (7), na Gerência de Controle Acadêmico da Uncisal, das oito horas às 14 horas. Para as vagas não preenchidas ou resultantes de desistência de matrícula, serão convocados novos candidatos, obeGHFHQGRjRUGHPGHFODVVL¿FDomR (VVDFRQYRFDomRVHUiHIHWXDGDSRU PHLRGHHGLWDOD¿[DGRQRTXDGURGH avisos da Pró-Reitoria de GraduaomRGD8QFLVDOHSXEOLFDGRQRVLWH da universidade.

Médica é vítima de sequestro em Palmeira

Uncisal divulga lista dos aprovados no vestibular

depois que os internautas discutiram formas de como combater a crescente onda de violência que assola o município. No domingo (26) os palmarinos discutiram a questão da violência na cidade e fizeram sugestões que farão parte das discussões de um fórum permanente, que em parceria com segmentos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário vão trabalhar ações conjuntas sobre a problemática. O movimento União Pela Paz fará também articulação nas escolas, sindicatos, associações, igrejas e outros locais. O grupo de internautas irá se reunir hoje para discutir os pontos da mobilização de terça-feira. A reunião acontecerá no Campus V da Uneal, no centro da cidade.

ANDRESSON MELO/CORTESIA

Movimento ‘União pela Paz’ foi criado por internautas palmarinos


10

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

TrĂŞs mototaxistas sĂŁo detidos apĂłs protesto no Centro

SANDRO LIMA

Bope reagiu Ă manifestação usando bombas de efeito moral contra os motociclistas que fecharam ruas do bairro ANA PAULA OMENA BEATRIZ NUNES REPĂ&#x201C;RTERES

C

erca de 200 mototaxistas, motofretes e motoboys voltaram a protestar ontem, na Praça dos MartĂ­rios, no Centro de MaceiĂł. Os mototaxistas Cleviton Crispin Barros, de 26 anos, Gerson dos Santos Silva, 38, e JosĂŠ Henrique Reis da Silva, de 19 anos, foram conduzidos atĂŠ a Central de PolĂ­cia onde foi feito um Termo Circunstanciado de OcorrĂŞncia por perturbação por motivo reprovĂĄvel. Eles foram acusados de soltar rojĂŁo contra policiais e contra o PĂĄlacio RepĂşblica dos Palmares, mas nĂŁo chegaram a ficar presos. De acordo com um dos lĂ­deres do Sindicato dos Mototaxistas, Wellington Silva, a reivindicação ĂŠ a mesma dos outros dias: â&#x20AC;&#x153;A categoria quer as mo-

tos apreendidas de volta e a retirada da multa de R$ 2.500 para cada mototaxistaâ&#x20AC;?. Ontem, eles foram para a frente do PalĂĄcio com a intenção de sensibilizar o governador Teotonio Vilela Filho sobre a situação. Eles saĂ­ram em comboio do Conjunto Gama Lins, no Tabuleiro do Martins, em direção ao Centro da capital e, antes da confusĂŁo com a polĂ­cia, prometiam sĂł sair de lĂĄ com uma resposta definitiva do governo. PorĂŠm nĂŁo foi o que ocorreu. O BatalhĂŁo de Operaçþes Especiais (Bope) teve que ser acionado para conter os ânimos dos manifestantes. Os policiais do Bope utilizaram bombas de efeito moral para conter os manifestantes e os mototaxistas reagiram Ă ação dos policiais utilizando pedras e pedaços de pau. O trânsito no local ficou lento. Equipes da Secreta-

ria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e BatalhĂŁo de Policiamento de Trânsito (BPtran) organizaram o fluxo de veĂ­culos. O mototaxista Jadson JosĂŠ da Silva, que estava no movimento, entrou em defesa da categoria enfatizando que os profissionais estavam apenas tentando ter o direito de trabalhar. Um dos presos durante o tumulto tentava convencer os militares a nĂŁo levĂĄ-lo dentro do camburĂŁo da PM. â&#x20AC;&#x153;NĂŁo somos bandidos, a gente quer sĂł trabalhar, queremos nossas motos de volta e a retirada da multa, apenas istoâ&#x20AC;?, argumentou. ApĂłs fechar o cruzamento da Praça dos MartĂ­rios, os mototaxistas fecharam o cruzamento da Avenida General Hermes, na Cambona. As motos apreendidas estĂŁo em poder da SMTT desde a Ăşltima segunda-feira (27). ADAILSON CALHEIROS

3UDoDGRV0DUWtULRVIRLFHQiULRGHFRQIXVmRHQWUHPDQLIHVWDQWHVH%RSHRQWHPQRLQtFLRGDWDUGH

SOCIEDADE

Debate marca dia da Mulher em faculdade

Enquanto nĂŁo ĂŠ extraditado,DFXVDGRÂżFDUiSUHVRQDVHGHGD3)QREDLUURGH-DUDJXiHP0DFHLy

EM MACEIĂ&#x201C;

Polícia Federal prende português acusado de tråfico internacional A Polícia Federal prendeu ontem de manhã, em Maceió, o português Vitor João Gonçalves Teixeira, procurado pela Interpol por tråfico internacional de drogas. De acordo com nota divulgada pela PF, Vitor jå foi condenado a 12 anos de prisão pela Justiça portuguesa e era considerado foragido. O acusado residia hå seis anos na capital alagoana. Sua prisão foi decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), para que ele seja extraditado para seu país de origem. AtÊ lå, Vitor deverå ser mantido na carceragem da Polícia Federal, no bairro de Jaraguå, em Maceió.

INTERIOR No interor de Alagoas, uma operação desencadeada tambĂŠm ontem de manhĂŁ por agentes da 23ÂŞ Delegacia Distrital, da cidade do Pilar, deu cumprimento a mandados de prisĂŁo, busca e apreensĂŁo, expedidos pela Justiça. TrĂŞs pessoas foram presas, entre elas, Agenor da Silva JĂşnior, conhecido como â&#x20AC;&#x153;Patoâ&#x20AC;?, acusado de crime de homicĂ­dio. Ele teve a prisĂŁo preventiva decretada pelo juiz Alexandre Machado de Oliveira pela morte de um homem identificado como Cristiano. Outro acusado desse crime â&#x20AC;&#x201C; Alex Faustino da Costa, o â&#x20AC;&#x153;Alex PezĂŁoâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; jĂĄ havia sido preso e estĂĄ recolhido no sis-

tema prisional. A operação, comandada pelo delegado Roberto Lisboa e o chefe de operaçþes da distrital, BrĂĄulio Miguel de Lima JĂşnior, prendeu tambĂŠm JosĂŠ Jair Ferreira dos Santos, o â&#x20AC;&#x153;Jalâ&#x20AC;?, envolvido em tentativa de homicĂ­dio e que teve prisĂŁo decretada pelo juiz Lucas Lopes DĂłria. AlĂŠm deles, tambĂŠm foi preso Adeildo da Silva, foragido do Estado de SĂŁo Paulo, pelo nĂŁo pagamento de pensĂŁo alimentĂ­cia. Ele teve prisĂŁo decretada pelo juiz JosĂŠ Marcelo Tossi Silva, da 1ÂŞ Vara de FamĂ­lia, do FĂłrum Regional de Vila Prudente (SP). Atualmente, estava morando na ChĂŁ do Pilar.

Temas relacionados Ă mulher e Ă s transformaçþes sociais serĂŁo discutidos na 6ÂŞ Semana da Mulher da Faculdade Integrada Tiradentes. O evento ĂŠ uma promoção do curso de Serviço Social da Fits e serĂĄ realizado nos dias 7 e 8 de março. A semana tem como objetivo discutir as mudanças pelas quais passam a sociedade e como essas mudanças afetam a mulher. TambĂŠm entrarĂĄ em debate como a mulher tem se colocado no mercado de trabalho e os desafios que elas enfrentam. Outro ponto de discussĂŁo serĂŁo as diferentes formas de opressĂŁo pelas quais passam o sexo feminino, como a violĂŞncia domĂŠstica e sexual, o preconceito racial e a desigualdade no mercado de trabalho e na polĂ­tica. PRĂ&#x160;MIO Uma novidade da 6ÂŞ Semana Fits da Mulher serĂĄ o PrĂŞmio Guerreiras de Alagoas. A solenidade homenagearĂĄ cinco mulheres alagoanas que tiveram destaque nas ĂĄreas da AssistĂŞncia Social, SaĂşde, Educação, Cultura e Movimentos Sociais. A indicação das mulheres homenageadas ficou por conta dos alunos do 7Âş perĂ­odo de Serviço Social da Fits. JĂĄ a escolha final das premiadas ficarĂĄ por conta dos professores do curso. ESTADO TambĂŠm em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Secretaria de Estado da SaĂşde (Sesau) promove, no prĂłximo dia 14 de março, a terceira edição do FĂłrum Jarede Viana. O evento acontece no Hotel Radisson, das oito Ă s 17 horas e tem como objetivo discutir estratĂŠgias de enfrentamento Ă  violĂŞncia contra a mulher e fortalecer as polĂ­ticas de Promoção Ă  SaĂşde. A atividade ĂŠ voltada para profissionais de saĂşde, servidores pĂşblicos, estudantes universitĂĄrios e para a sociedade em geral.

VENDA IRREGULAR

Prefeitura apreende cerca de 50 litros de bebidas Fiscais da Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU) de Maceió flagraram na quinta-feira alguns vendedores ambulantes comercializando bebidas alcoólicas de forma irregular no Centro de Maceió. Foram apreendidos cerca de 50 litros de bebidas, que variavam entre cervejas, vodkas, cachaças e uísques, e estavam em garrafas de vidros. Os vendedores, que

eram reincidentes na irregularidade, desrespeitaram as normas de comercialização da SMCCU, que determinam que Ê proibido o manuseio de vasilhames de vidro naquela årea da cidade. Levadas para a sede da SMCCU, todas as bebidas foram derramadas no solo pelos próprios fiscais, sob a orientação do chefe do Departamento de Fiscalização e Posturas, Jamerson Oliveira.

Bebida que estava VHQGRYHQGLGDHPJDUUDIDVGHYLGURIRLMRJDGD


TribunaIndependente

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

CIDADES

11

Ligação de Cavalcante com execução estå descartada Delegado ouviu ontem esposa de ex-militar assassinado e tem novas linhas BEATRIZ NUNES

MILTON RODRIGUES REPĂ&#x201C;RTER

Telefone grampeado

T

inovĂŠrsio Xavier, o Tino, sempre foi um sujeito correto. Era que nem trem-de-ferro: sĂł andava na linha. Consideravam-no o mais absoluto exemplo de decĂŞncia e honestidade. Trabalhou durante mais de 30 anos na Pefeitura de MaceiĂł, sem faltar um dia sequer. SolteirĂŁo, TinovĂŠrsio nĂŁo possuĂ­a vĂ­cio algum. Ou melhor, possuĂ­a. Era o de nĂŁo perder uma sĂł partida de futebol do seu querido Clube de Regatas Brasil. Um dia, o grande Tino mereceu a justa aposentadoria do serviço pĂşblico. Como reconhecimento pelos seus â&#x20AC;&#x153;relevantes serviços prestados ao municĂ­pio, com esmero, dedicação e honestidadeâ&#x20AC;?, ganhou de presente uma linha telefĂ´nica, devidamente instalada e funcionando. Feliz da vida com o presente, Tino havia terminado de almoçar, escovava os dentes, quando o telefone recĂŠm-implantado tocou pela primeira vez. Ele correu para atender: - AlĂ´! - Bigode? â&#x20AC;&#x201C; cochichou uma voz rouca do outro lado da linha. - O quĂŞ?! â&#x20AC;&#x201C; assustou-se TinovĂŠrsio. - NĂŁo fala nada, Bigode. Aqui ĂŠ o CachorrĂŁo! - CachorrĂŁo?! Ă&#x201D;xi! QuĂŞ...? - Fica calado, porra! Olha, o negĂłcio sujou! - Que negĂł...? QuĂŞ que foi que sujou? - Fica frio, Bigode. Olha, cautela porque a polĂ­cia tĂĄ na maior â&#x20AC;&#x153;butucaâ&#x20AC;? pra cima de vocĂŞ! Acho melhor vocĂŞ se arrancar! - Me arrancar? - Vou desligar, Bigode. Boa sorte! Tchau! Sem entender nada do que estava se passando, Tino colocou o fone no gancho. No que colocou, a policia derrubou a porta do apartamento e o invadiu, quebrando tudo. - AhrrĂĄĂĄĂĄ! â&#x20AC;&#x201C; berrou o chefe dos policiais, que eram civis. â&#x20AC;&#x201C; Pegamos vocĂŞ com a boca na botija, Bigode! Vamos! - Eu nĂŁo sou Bigode coisa nenhuma! VocĂŞs estĂŁo enganados! - Cala a boca, Bigode! Vamos embora! - Embora pra onde? - VocĂŞ estĂĄ preso, cara! A casa caiu! TinovĂŠrsio chegou Ă delegacia de polĂ­cia moĂ­do de pau, mal podendo caminhar. Dia seguinte, sua cara estava estampada em todos os jornais e na televisĂŁo. Desmoralização total. O noticiĂĄrio dava conta de que ele era um bandido terrĂ­vel, procurado no Brasil inteiro. Um mĂŞs depois, ficou esclarecido que o infeliz era inocente de todas as acusaçþes que lhe eram imputadas, mas jĂĄ era tarde demais. Seu coração nĂŁo havia resistido a tanta decepção e humilhação. A verdade ĂŠ que a linha telefĂ´nica que havia sido dada de presente ao TinovĂŠrsio estava grampeada e tinha pertencido ao tal bandido Bigode, atĂŠ a vĂŠspera da invasĂŁo policial Ă  casa do inditoso.

&RPMXVWLÂżFDWLYDWXGREHP A madame entrou pisando ÂżUPHQDIDUPiFLDGHXPFHUWR Polidoro Correia, encostou no EDOFmRHSHGLX - Quero um vidro de arsĂŞnico. Tem? (RIDUPDFLVWD 3RVVRVDEHUSRUTXHDVHQKRUDHVWiSUHWHQGHQGRFRPSUDU esse veneno? (ODUHVSRQGHXHPWRPVHFR

- Ă&#x2030; pra matar o meu marido! ,QIHOL]PHQWHQmRSRVVRYHQGHURYHQHQRSDUDHVVHÂżP (QWmRDPDGDPHDEULXD EROVDHWLURXXPDIRWRJUDÂżDGR PDULGRID]HQGRVH[RFRPD PXOKHUGRIDUPDFLVWD3ROLGRURQR TXHHOHFRQFRUGRX $KERP$JRUDVLP-iTXH a senhora apresentou a receita, eu posso lhe vender o veneno!

$YDUHWDGRyOHRHQFXUWRX $ORXUDoDPXLWRGDJRVWRVDSHUQDVWRUQHDGDVHXVDQGRXPDPLQLVDtVVLPDSDURXRFDUURQRSRVWRGHXPFLGDGmRFRQKHFLGRFRPR$OFHX GHVFHXGRVREUHGLWRDEULXRFDS{HFRPHoRXDYHULÂżFDURQtYHOGRyOHR GRPRWRU0LQXWLQKRVGHSRLVFRPDYDUHWDQDPmRHODSHUJXQWRXDR IUHQWLVWD5RQLYRQ 6HUiTXHYRFrVWrPDtXPDYDUHWDPDLVFRPSULGD" 1mR3RUTXr" 3RUTXHHVVDQmRDOFDQoDRyOHR

Cuco maluco Anavernaldo de Holanda, natural do Estado de PernambuFRpFKHJDGRDXPDIDUUD]LQKD QRVÂżQVGHVHPDQD'HVHJXQGD DVH[WDIHLUDHOHpXPUHVSRQVDELOtVVLPRFKHIHGHDOPR[DULIDGRHP GHWHUPLQDGDUHSDUWLomRIHGHUDO Morador, durante anos, do bairro do Farol, ĂŠ casado com dona %OHQiXULDPDGDPHXPSRXFR EUDEDHGRUDFLRFtQLROHQWR1XP GDTXHOHVÂżQDLVGHVHPDQDR DPLJmRDtH[DJHURXXPSRXFR na boemia e passou da hora de voltar pra casa. 'HUHWRUQRGDIDUUD$QDvernaldo ingressou no â&#x20AC;&#x153;doce ODU´FHUFDGDVTXDWURHPHLDGD PDQKmSUDOiGHErEDGR0HVPR assim, pisando macio, pĂŠ ante pĂŠ, ruminando uma bela desculpa SDUDDSUHVHQWDUjGRQD%OHQiXULD TXHFHUWDIHLWDRKDYLDDPHDoDGR de morte, caso tornasse a chegar tarde demais em casa. Sorrateiramente, ele entrou na sala. Esbarrou numa cadeira HWURSHoRXQRFHQWUR1HVVHPRPHQWRRUHOyJLRFXFRKHUDQoDGD IDPtOLDFRPHoRXDFDQWDU&DQWRX TXDWURYH]HV$t$QDYHUQDOGRVH GHXFRQWDGHTXHDFDUDPHWDGH

SRGHULDHVWDUHVFXWDQGR(QWmR ERORXDJUDQGHVDFDGD - Cuco! Cuco! Cuco! Cuco...! ÂąFDQWRXPDLVRLWRYH]HVSUD TXHGRQD%OHQiXULDSHQVDVVHVHU PHLDQRLWH5HVSLURXIXQGRRUJXOKRVRSHODUDSLGH]GHUDFLRFtQLR PXUPXUDQGRSDUDVLSUySULRÂł(X sou demais! Sou um gĂŞnio!â&#x20AC;? 1DPDQKmVHJXLQWHQDKRUD GRFDIpGRQD%OHQiXULDRLQWHUURJRX - Chegou muito tarde, ontem, Naldinho? $RFRQWUiULRPHXDPRU(X cheguei atĂŠ cedo! - Que horas, mais ou menos? (HOHQDFDUDGHSDX - Meia-noite, como lhe prometi. 'LWRLVWRRPDODQGUmRVROWRX XPVXVSLURHDOtYLRSRUTXHQRWRX TXHDPXOKHUQmRKDYLDGHVFRQÂżDGRTXHHOHPHQWLUD$tHOD REVHUYRX - Precisamos mandar conserWDUDTXHOHFXFRGDVDOD1DOGLQKR 3RUTXHDPRU" (VWDQRLWHHOHIH]ÂłFXFR´TXDWURYH]HVHWRVVLX(PVHJXLGD DUURWRXHFDQWRXPDLVRLWRYH]HV 'HSRLVJULWRXÂł3XWDTXLSDULX´

O

delegado do 5Âş Distrito Policial, Gilson RĂŞgo, ouviu na tarde de ontem a esposa do ex-policial militar Miguel Francisco Gomes, 45, assassinado no dia 25 de fevereiro. Ainda sem uma linha de investigação definida, o delegado descarta o envolvimento do ex-coronel Manoel Cavalcante, lĂ­der da extinta Gangue Fardada, no crime e cita o Ăşltimo trabalho de corretor de imĂłveis da vĂ­tima como justificativa para o assassinato. Em depoimento, a esposa, Adriana Malta, revelou que nĂŁo chegou a ver quem efetuou os disparos. â&#x20AC;&#x153;Segundo ela, tudo foi muito rĂĄpido. Ela nĂŁo soube dizer de onde veio os disparos, talvez por medoâ&#x20AC;?, conta o delegado. Ela conduzia o Kadett, de placa HZM-4351, ao lado do marido, na Avenida Durval de GĂłes Monteiro, no dia do assassinato. Adriana teria conduzido o carro por alguns metros com a cabeça abaixada e sĂł depois percebeu que o marido estava ferido. Ela nĂŁo confirmou ter visto bandidos em uma moto, como foi relatado pela polĂ­cia. De acordo com Gilson RĂŞgo, a investigação ainda nĂŁo possui uma linha certa. â&#x20AC;&#x153;O ex-PM atuava como um agiota, entĂŁo ele cobrava de vĂĄrias pessoasâ&#x20AC;?, diz o delegado. â&#x20AC;&#x153;Muita gente poderia querer a morte deleâ&#x20AC;?, justifica. A esposa teria revelado que Miguel Francisco era agressivo e que tinha uma postura â&#x20AC;&#x153;intimidadoraâ&#x20AC;? durante o serviço. â&#x20AC;&#x153;Quero ouvir agora amigos e sĂłcios do ramo imobiliĂĄrio para concluir esse passadoâ&#x20AC;?, conta o delegado. A morte de Miguel aconteceu logo apĂłs a soltura do ex-coronel Cavalcante, ocorrida no Ăşltimo dia 17. De acordo com o delegado, se Cavalcante estiver envolvido no caso serĂĄ uma â&#x20AC;&#x153;surpresaâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Isso sobre o passado dele [da vĂ­tima] como ex-integrante da Gangue Fardada, eu atĂŠ entendo, mas depois do que ouvi hoje nĂŁo acredito que seja a justificativaâ&#x20AC;?, conta. Ainda nĂŁo hĂĄ suspeitos para o crime.

MENINO DE 5 ANOS

Suspeito de matar criança ĂŠ solto apĂłs ĂĄlibi ANA PAULA OMENA REPĂ&#x201C;RTER

O padrasto do pequeno JosuĂŠ Silvestre, de cinco anos de idade, assassinado num terreno baldio, no bairro do Clima Bom, dia 22 de janeiro, apontado como principal suspeito de ter matado a criança, continua solto. A informação foi confirmada por agentes da do 11Âş Distrito Policial, que investiga o caso. Segundo o chefe de serviço da delegacia, que preferiu nĂŁo ser identificado, Sidney da Silva Ferreira, de 24 anos, padrasto de JosuĂŠ, nĂŁo teria sido preso por nĂŁo haver provas contra ele. â&#x20AC;&#x153;Ele apresentou um ĂĄlibi ao delegado que confirmou que na hora e no dia do crime estava em outro lugar com algumas pessoasâ&#x20AC;?, revelou o chefe de operaçþes. Por medo de morrer, Sidney teria se mudado para Matriz do Camaragibe, distante 78 quilĂ´metros de MaceiĂł, mas antes de sair informou ao delegado Dalmo Lima Lopes o endereço da nova residĂŞncia. O inquĂŠrito jĂĄ foi encaminhado Ă Justiça, porĂŠm o delegado pediu novo prazo para novas diligĂŞncias. A primeira linha de investigação ĂŠ que JosuĂŠ teria sido assassinado por acerto de contas porque a mĂŁe dele era usuĂĄria de drogas.

Carro do acusado ÂżFRXFRPPDUFDVGRDFLGHQWHHGRVXSRVWRDWDTXHGDSRSXODomRFRQWUDRFRQGXWRU

NA FAIXA DE PEDESTRE

Motorista que atropelou quatro ĂŠ liberado apĂłs pagamento de fiança BEATRIZ NUNES REPĂ&#x201C;RTER

O representante comercial Arnaldo França de Oliveira Filho, acusado de ter atropelado quatro estudantes que atravessavam, na faixa de pedestres, a Avenida Major Cícero Góes, em Bebedouro, quinta-feira, foi liberado da prisão após pagar fiança de dois salårios mínimos ontem à tarde. De acordo com Diego Duca, advogado de Arnaldo, foi aberto processo na 14ª Vara Criminal de Trânsito, em continuidade ao flagrante de lesão corporal e omissão de socorro, com o agravante das vítimas estarem na faixa de pedestre. Segundo ele, o MinistÊrio Público jå teria pedido vistas ao processo.O advogado

informou que Arnaldo estaria â&#x20AC;&#x153;bastante abaladoâ&#x20AC;? por nĂŁo ter socorrido as vĂ­timas e que fez questĂŁo de acompanhar o estado delas no hospital. Segundo boletim mĂŠdico divulgado ontem pelo Hospital Geral do Estado (HGE), A.G.S., S.C.S., ambas de 9 anos, e as irmĂŁs ValquĂ­ria e Roseane Gomes NĂłia, de 18 e 21 anos, sofreram escoriaçþes e pancadas na cabeça, mas receberam alta de manhĂŁ. â&#x20AC;&#x153;Ele estĂĄ muito abalado com tudo, principalmente porque eram crianças. A primeira coisa que ele fez hoje quando me viu foi perguntar o estado delas. Ele nĂŁo quis se esquivar do dever dele de socorrer as vĂ­timas, mas ele pensou na integridade fĂ­sica dele. A população jĂĄ chegou agredindo, quebraram todo

o carro dele. Se eu fosse ele, naquela hora, teria feito a mesma coisaâ&#x20AC;?, afirmou o advogado. Na noite de ontem, apĂłs ser preso por integrantes do 4Âş BatalhĂŁo da PolĂ­cia Militar e levado Ă Central de PolĂ­cia de MaceiĂł, no bairro do Prado, Arnaldo teria se negado a realizar o teste de etilĂ´metro, que constata ou nĂŁo se o motorista ingeriu bebida alcoĂłlica. Um sargento do BatalhĂŁo de Policiamento de Trânsito (BPTran) informou que seria registrado um Termo de Constatação de Embriaguez, para que fosse anexado ao processo. â&#x20AC;&#x153;Ele [Arnaldo] nĂŁo tem obrigação de produzir provas contra si. Quem estiver acusando que proveâ&#x20AC;?, finalizou Duca.

CONTINUA R$ 2,30

Justiça nega pedido da CUT para cancelar reajuste da passagem ADAILSON CALHEIROS

EDITORIA DE CIDADES

O Tribunal de Justiça de Alagoas, por meio de decisĂŁo do desembargador EstĂĄcio Gama, negou o pedido de liminar impetrado pela Central Ă&#x161;nica dos Trabalhadores que classificou como ilegal o ato do desembargador Washington Luiz, de conceder aumento da tarifa de Ă´nibus de MaceiĂł no dia 24. A passagem de R$ 2,10 passou a ser R$ 2,30 a partir do dia 26, no domingo passado, o que desagradou a CUT e diversos movimentos sociais de MaceiĂł que utilizam o meio de transporte. Trabalhadores e estudantes passaram a semana realizando manifestaçþes, mas as açþes nĂŁo surtiram o efeito esperado. A decisĂŁo do TJ saiu na quinta-feira, jĂĄ no final da noite, e frustrou os representantes da CUT que realizaram ontem novo protesto no Centro de MaceiĂł. De acordo com a decisĂŁo, que pedia a suspensĂŁo dos efeitos da primeira liminar, que concedeu o aumento, classificada pela CUT como ilegal, nĂŁo foram comprovadas as supostas irregularidades.

Valor da tarifa VyGHYHPXGDUDSyVHGLWDOGHOLFLWDomRFRQFOXtGR

AtÊ à conclusão do edital de licitação do transporte coletivo em Maceió o valor da passagem de ônibus continua sendo R$ 2,30. Ontem, durante quase todo o dia, a Procuradoria Geral do Município, representantes da Prefeitura Municipal de Maceió e representantes do MinistÊrio Público Estadual estiveram

reunidos para finalizar o edital, mas dois pontos ainda ficaram inconclusos. A informação foi passada pelo procurador geral do município, Carlos Roberto Ferreira, que não pôde dar mais detalhes do encontro para tratar do transporte porque, atÊ o fechamento desta edição ele se encontrava em outra reunião.


12

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

AgresteemFoco

JOĂ&#x192;O MOUSINHO â&#x20AC;&#x201C; joao_mousinho@hotmail.com (Interino)

Combate Ă s drogas I

O

prefeito Luciano Barbosa (PMDB) e a secretåria de Saúde, AurÊlia Fernandes, inauguram essa semana a primeira unidade para tratamento e recuperação de dependentes químicos, o Caps-AD de Arapiraca. O espaço estå localizado na Rua Isabel de Oliveira, no Bairro Jardim Esperança, e faz parte da Coordenação de Saúde Mental, do Departamento Municipal de Atenção à Saúde.

Combate Ă s drogas II O Caps-AD de Arapiraca ĂŠ o terceiro no Estado de Alagoas. Ele funcionarĂĄ diariamente a partir da prĂłxima segunda (5), no perĂ­odo das 7h Ă s 12h e das 14h Ă s 18h. A unidade ofertarĂĄ serviço especializado em saĂşde mental que atende pessoas com problemas decorrentes do uso ou abuso de ĂĄlcool e outras drogas em diferentes nĂ­veis de cuidado: intensivo (diariamente), semi-intensivo (de duas a trĂŞs vezes por semana) e nĂŁo-intensivo (atĂŠ trĂŞs vezes por mĂŞs). Ă&#x2030; um serviço ambulatorial territorializado que integra uma rede de atenção em substituição Ă  â&#x20AC;&#x153;internação psiquiĂĄtricaâ&#x20AC;?, e que tem como princĂ­pio a reinserção social.

Um milhĂŁo

Mui amigo

Corre Ă boca miĂşda que alguns possĂ­veis candidatos a prefeito em Paulo Jacinto estĂŁo dispostos a gastar o quanto for preciso para se eleger. Fonte segura garante que um deles espalha por todos os lados que de princĂ­pio tem R$ 1 milhĂŁo para gastar. Tudo recursos prĂłprios e ajuda de amigos que apostam no â&#x20AC;&#x153;projeto polĂ­ticoâ&#x20AC;? dele. Muitas ĂĄguas ainda vĂŁo rolar.

Com a aproximação das eleiçþes municipais, tem candidato que faz de tudo para angarLDUUHFXUVRVD¿PGHJDQKDUD disputa. A última feita Ê que um pretenso ocupante do cargo do Executivo no interior do Estado anda pedindo aos amigos R$ 500 para ajudar na campanha. Quem se nega a doar, ele pede dez votos, que segundo sua tabela, då no mesmo.

Pizza Os representantes da Assembleia Legislativa de Alagoas parecem que não se emendam. A reeleição do deputado Fernando Toledo (PSDB) para continuar no comando da ALE foi patÊtica. Quando a sociedade pensava que a manobra da eleição antecipada da Mesa Diretora era apenas coisa de Albuquerque se enganaram, pois o governista Toledo usou do mesmo artifício para continuar no controle da Casa de Tavares Bastos.

Sonho alimentado De olhos nas estradas Com a manutenção da estrutura comandada por Antônio Albuquerque na Assembleia Legislativa, o tucano Fernando Toledo ainda acalenta esperanças de ser conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Se o feito for concretizado, AA volta ao FRPDQGRR¿FLDOGD$/( o que nunca deixou de ocorrer.

O MinistÊrio Público Federal (MPF/AL) instaurou procedimento administrativo para apurar construçþes irregulares de cercados nas margens da rodovia BR-316, no trecho entre os municípios de Maribondo e Palmeira dos �ndios. De acordo com o art. 4º, inciso III da Lei 6.766/79, deve haver uma faixa livre QmRHGL¿FiYHO GHPHWURVjVPDUJHQVGDV rodovias federais. O procurador da República Samir Cabus Nachef Júnior, responsåvel pelo SURFHGLPHQWRD¿UPDTXHDFRQVWUXomRLUUHJXlar afeta a segurança do tråfego nas estradas, prejudicando interesses coletivos.

Contra violência Serå realizada na próxima terça-feira (6), em União dos Palmares, uma manifestação com o objetivo de alertar a sociedade e chamar a atenção dos representantes da segurança pública local para o aumento do número de homicídios envolvendo jovens na região. A concentração para o início do ato público acontecerå na Praça Frei Damião, a partir das 8h. Em seguida, os manifestantes seguirão em passeata pelas principais ruas da cidade. A caminha serå encerrada em frente à Câmara Municipal de União dos Palmares, onde serå instalado um aparelho eletrônico para registrar o número de vítimas de homicídios na região.

Esperança

Olho dâ&#x20AC;&#x2122;Ă gua

O Plano de Cargos, Carreiras e Salårios (PCCS) dos servidores públicos de Arapiraca pode ser votado na próxima semana. Após pouco mais de dois anos de espera, os trabalhadores esperam uma resposta dos legisladores locais, jå que o projeto foi enviado à Câmara.

A funcionĂĄria pĂşblica, Ivete Medeiros Farias, pode ser uma grata surpresa para a população da cidade sertaneja de Olho dâ&#x20AC;&#x2122;Ă gua das Flores. A petista atĂŠ agora ĂŠ prĂŠcandidata a prefeita do municĂ­pio. Se os apoios que Ivete necessita se concretizarem, nos prĂłximos meses, ela deve ir Ă luta.

Comemoração I A passagem do Dia Internacional da Mulher, no próximo dia 8 de março, serå comemorada em União dos Palmares com uma grande homenagem que estå sendo preparada pela prefeitura municipal, sob a coordenação da primeira-dama Gabriela Yasmine Freitas. O evento contarå com a participação e envolvimento de todas as secretarias municipais.

Comemoração II

Na programação, em UniĂŁo, haverĂĄ atendimento gratuito em diversas especialidades mĂŠdicas, distribuição de brindes, sorteios de prĂŞmios, atividades sociais, fĂ­sicas e educacionais, alĂŠm de uma grande festa. O evento serĂĄ realizado na quadra municipal de esportes ao lado do Centro Administrativo, no centro da cidade. â&#x20AC;&#x153;As mĂŁes poderĂŁo trazer VHXVÂżOKRVWHUHPRVXPDHTXLSHTXHFXLGDUiGHOHVSDUDTXHWRGDV possam desfrutar com mais tranquilidade das palestras e das ativiGDGHVTXHVHUmRUHDOL]DGDV´DÂżUPD*DEULHOD)UHLWDV

Esporte I

Esporte II

Os representantes da sĂŠrie â&#x20AC;&#x153;Bâ&#x20AC;? do futebol alagoano CRB e ASA se enfrentam, amanhĂŁ Ă s 16h, no EstĂĄdio Rei PelĂŠ para saber quem ĂŠ o grande vencedor do primeiro turno do Campeonato Alagoano. Num jejum de tĂ­tulos a equipe do Galo promete vir pra cima, mas o time de Arapiraca nĂŁo deve ceder Ă s pressĂľes regatianas. Que vença o melhor.

Falando em futebol, quem vem dando orgulho aos amantes do espetåculo Ê o alagoano Willian JosÊ, atleta do São Paulo, que vem MRJDQGRR¿QRGDEROD-RVp pode barrar a entrada no time de titular de Luís Fabiano, o último camisa nove em copas do mundo pela seleção verde e amarela.

Quadrilha de roubos no Nordeste ĂŠ desarticulada Cinco membros do grupo foram apresentados ontem; trĂŞs jĂĄ estavam presos EDITORIA DE CIDADES COM ASSESSORIA

P

oliciais civis da DivisĂŁo Especial de Investigação e Capturas (Deic), comandados pela delegada Maria Angelita, prenderam na quinta-feira e apresentaram ontem mais cinco integrantes de uma quadrilha acusada da prĂĄtica de roubos e furtos em vĂĄrios estados do Nordeste. O grupo criminoso vinha furtando, inclusive, baterias das torres de transmissĂŁo de sinais das operadoras de telecomunicaçþes, tanto em Alagoas como nos estados vizinhos. Os presos foram identificados como: Maria Rosimeire dos Santos Lins, conhecida como â&#x20AC;&#x153;Meireâ&#x20AC;?; LĂşcio Santos

PONTA VERDE

de Castro; Washington dos Santos Lins; CamucĂŠ dos Santos Lins JĂşnior, o â&#x20AC;&#x153;Juninhoâ&#x20AC;?, e JosĂŠ Dilson dos Santos Lins, conhecido por â&#x20AC;&#x153;Dilsonâ&#x20AC;? ou â&#x20AC;&#x153;Edilsonâ&#x20AC;?. Todos foram autuados em flagrante por furto qualificado e formação de quadrilha. O grupo começou a ser desarticulado apĂłs uma operação conjunta da Deic, em Alagoas, e de policiais militares de Pernambuco, realizada em 19 de fevereiro deste ano, em Garanhuns, no estado vizinho. Na ocasiĂŁo, foram presos o baiano Marcus Vinicius Rocha dos Santos, conhecido como â&#x20AC;&#x153;Rubinhoâ&#x20AC;?, e os alagoanos Paulo Alexandre da Silva, conhecido como â&#x20AC;&#x153;Paulinhoâ&#x20AC;?, e Rosival Alves, o â&#x20AC;&#x153;NenĂŠmâ&#x20AC;?. Com eles, a PolĂ­cia apreen-

deu revĂłlver, baterias de torre de celular e um caminhĂŁo baĂş, utilizado para armazenar as baterias furtadas e vender nos estados do Nordeste. Na operação de ontem, foram apreendidos um alicate de pressĂŁo corta-fios, aproximadamente 31 baterias, trĂŞs veĂ­culos â&#x20AC;&#x201C; dos modelos Corolla, Kadet e Audi -, uma carrocinha utilizada para transportar as baterias e material para o furto, alĂŠm de peças de desmanche de veĂ­culos. â&#x20AC;&#x153;A quadrilha retirava todas as baterias de uma estação (torre) e prontamente seguia para outra e quem sofre com as consequĂŞncias disso, alĂŠm das operadoras de telecomunicaçþes, ĂŠ a sociedade. AlĂŠm de furto, eles tambĂŠm estĂŁo sendo investigados pelos mais diversos tipos de cri-

me, o que demonstra ser uma quadrilha que estava tentando se articularâ&#x20AC;?, disse a delegada Maria Angelita, titular da Seção de Combate a Roubo a Banco (Serb). O grupo ĂŠ responsĂĄvel por furtos qualificados, assaltos e roubos praticados em Sergipe, Pernambuco, Bahia e Alagoas. â&#x20AC;&#x153;Com as cinco prisĂľes, conseguimos tirar das ruas oito integrantes desta quadrilha. O flagrante foi feito na base Deic, onde todos prestaram depoimento ao delegado Marcos Lins, sendo encaminhados para o IML e, logo depois, para a Casa de CustĂłdia, onde ficarĂŁo Ă disposição da Justiçaâ&#x20AC;?, concluiu a titular da Serb. As diligĂŞncias continuam e novas prisĂľes podem ocorrer a qualquer momento. BEATRIZ NUNES

Trio ĂŠ flagrado furtando em supermercado BEATRIZ NUNES REPĂ&#x201C;RTER

TrĂŞs pessoas foram presas na noite de quinta-feira, apĂłs terem sido flagradas praticando o crime de furto no supermercado Bompreço do bairro da Ponta Verde, em MaceiĂł. De acordo com informaçþes do gerente do estabelecimento, que preferiu nĂŁo revelar o nome, uma mulher colocava a mercadoria dentro de uma bolsa enquanto um homem dava cobertura Nomes dos acusados foi preservado pela polĂ­cia; eles iriam roubar carne, queijo e outros â&#x20AC;&#x2DC;petiscosâ&#x20AC;&#x2122; na ação. O terceiro acusado estaria dentro de um tĂĄxi, do lado de fora do estabelecimento, SARGENTO MILITAR guardando as mercadorias que eram furtadas. Um dos seguranças teria percebido a movimentação e alertado sobre o crime. A mulher foi convidada a ir atĂŠ uma sala, onde acabou sendo flagrada com produtos PETRĂ&#x201D;NIO VIANA disparou. â&#x20AC;&#x153;A bala â&#x20AC;&#x2DC;pinouâ&#x20AC;&#x2122;â&#x20AC;?, contou Ă havia sido abandonada no posto. Os no interior da sua bolsa. O BEATRIZ NUNES reportagem da Tribuna Indepen- militares conseguiram descobrir a homem que estava dando co- REPĂ&#x201C;RTERES dente o cabo TĂĄrsio, do BatalhĂŁo de qual empresa pertencia o tĂĄxi onde bertura ficou dentro da loja e Radiopatrulha (BPRP) da PM. estavam os bandidos e telefonaram em seguida foi chamado para Quatro jovens armados, entre ApĂłs o assalto, TomĂĄz e o menor para o motorista pedindo indicaçþes falar sobre o caso. eles um menor de idade, assaltaram fugiram na motocicleta do sargento. do local onde estavam. A PM orienUma guarnição da PolĂ­- um sargento do BatalhĂŁo de PolĂ­cia Outros dois bandidos foram embora tou o taxista a reduzir a velocidade cia Militar foi acionada pelo de Guarda (BPGd), da PolĂ­cia Mili- em um Fiat DoblĂ´ verde. O militar do carro para que os bandidos fosgerente do estabelecimento tar, na noite de quinta-feira, na Pra- acionou a polĂ­cia e a empresa de se- sem abordados. e eles foram levados para a ça CentenĂĄrio, no Farol. No assalto, guros que cobre sua motocicleta. A Alguns metros apĂłs a entrada Central de PolĂ­cia no bairro os criminosos levaram a motocicleta empresa acionou o alarme da moto, do Conjunto Graciliano Ramos, no do Prado. De acordo com o do militar e sua arma, um revĂłlver que parou com os dois bandidos em bairro da Cidade UniversitĂĄria, o gerente, o prejuĂ­zo estava es- calibre 38. Ao perceber que a vĂ­tima frente ao quartel do 59Âş BatalhĂŁo de tĂĄxi foi abordado e a dupla foi detida. timado em R$ 1.300. era policial, um dos bandidos, iden- Infantaria Motorizado (59Âş BIMTz), Com eles estavam dois revĂłlveres â&#x20AC;&#x153;Eram produtos de valor. tificado como TomĂĄz Favatto, 22, tambĂŠm no Farol. A dupla empur- calibre 38, com duas muniçþes senEles roubaram carne, queijo mandou que o menor, de 14 anos, rou a motocicleta atĂŠ um posto de do uma â&#x20AC;&#x153;pinadaâ&#x20AC;?; e o revĂłlver do sare outros tipos de materiais. atirasse no sargento, dizendo que combustĂ­veis prĂłximo e, percebendo gento, com seis muniçþes intactas. Quando chegamos ao tĂĄxi, ele â&#x20AC;&#x153;iria reagirâ&#x20AC;?. que nĂŁo poderia continuar com o ve- Os dois assaltantes que fugiram no encontramos muita coisa O menor apontou um revĂłlver Ă­culo, pegaram um tĂĄxi. Fiat DoblĂ´ verde teriam seguido em guardada lĂĄ e resolvemos 38 para a cabeça do militar e puxou Durante as buscas, a PM re- direção ao municĂ­pio de Arapiraca e chamar a polĂ­cia para regis- o gatilho. Por sorte, o revĂłlver nĂŁo cebeu a informação de que a moto nĂŁo foram encontrados. trar a queixaâ&#x20AC;?, relatou o geBEATRIZ NUNES rente. O trio, que nĂŁo teve os nomes revelados, foi autuado em flagrante. TRĂ FICO TambĂŠm na noite de quinta-feira, um casal foi preso em flagrante por trĂĄfico de drogas, no bairro do Clima Bom, parte alta de MaceiĂł. De acordo com o BatalhĂŁo de Radiopatrulha (BPRP), Eliane Ferreira Silva, de 27 anos, e CĂ­cero JosĂŠ da Silva, de 29, foram presos em flagrante com uma balança de precisĂŁo, cinco celulares, 51 gramas de cocaĂ­na, vĂĄrios sacos plĂĄsticos, R$ 512 em dinheiro e um cheque no valor de R$ 1 mil. Os acusados foram conduzidos Ă  Central de PolĂ­cia, onde foi lavrado o auto de prisĂŁo em flagrante por trĂĄTomĂĄz Favatto ordenou que menor de idade atirasse contra policial, mas, por sorte, bala â&#x20AC;&#x153;pinouâ&#x20AC;? fico de entorpecente.

Quatro jovens armados assaltam policial e dois acabam presos


TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

Economia

ECONOMIA

13

Alagoas atinge meta e inscreve 25 mil agricultores no Garantia Safra Todas as 25 mil cotas destinadas pelo programa Garantia Safra para Alagoas foram preenchidas. Com isso, os agricultores que se inscreveram têm atÊ o dia 31 de março para pagar um boleto de R$ 6,80 e garantir a adesão ao ano agrícola 2011-2012. Em caso de perda da plantação provocada por estiagem ou excesso de chuva, cada agricultor pode receber um seguro de R$ 680. O anúncio do número de inscriçþes recorde foi feito pelo secretårio de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrårio, Jorge Dantas, e o coordenador do Garantia Safra em Alagoas, JosÊ Antônio dos Santos, durante reunião do Conselho Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Reforma Agråria (Cedafra).

Alagoas reforça defesa agropecuåria Estado entrega oito caminhonetes para o trabalho de avanço na conquista do status sanitårio de årea livre de aftosa ADAILSON CALHEIROS

Governador entregou caminhonetes para atuação da Agência de Defesa Agropecuåria em åreas de difícil acesso em todo o Estado

MINISTERIAL

Estrutura busca atender exigĂŞncias Segundo o secretĂĄrio da Agricultura, todas as açþes que estĂŁo sendo realizadas - a exemplo da entrega dis veĂ­culos, equipamentos, bolsa formação, entre outras - demonstram que estamos cumprindo todas as exigĂŞncias do Mapa. â&#x20AC;&#x153;Temos certeza que seremos bem avaliados e vamos avançar rumo a zona livre da aftosa com vacinaçãoâ&#x20AC;?, declarou Jorge Dantas, secretĂĄrio de Estado da Agricultura. O superintendente do MinistĂŠrio da Agricultura em Alagoas, JoĂŁo Batista, desta-

cou a iniciativa do Governo e a importância do Estado estar com a infraestrutura de defesa sanitĂĄria devidamente montada para conseguir a reFODVVLĂ&#x20AC;FDomR â&#x20AC;&#x153;Precisamos de uma estrutura sĂłlida para conquistar a mudança de status. Estes veĂ­culos sĂŁo mais um comproPLVVR Ă&#x20AC;UPDGR TXH p FXPSULdo. Estamos acompanhando o exemplo de outros estados que avançaramâ&#x20AC;?, declarou JoĂŁo Batista. O presidente da Federação da Agricultura e PecuĂĄria

AFTOSA

Adeal acompanharĂĄ auditoria do MinistĂŠrio da Agricultura O diretor-tĂŠcnico da AgĂŞncia de Defesa e Inspeção AgropecuĂĄria de Alagoas (Adeal), Ironaldo Monteiro, estarĂĄ acompanhando todo o trabalho dos auditores do MinistĂŠrio da Agricultura, PecuĂĄria e Abastecimento (Mapa) que serĂĄ realizado, a partir da prĂłxima segunda-feira (5), em Alagoas. 'RLVĂ&#x20AC;VFDLVDJURSHFXiULRVIHderais realizarĂŁo, atĂŠ a prĂłxima sexta-feira (9), a auditoria que vai avaliar a estrutura usada no combate Ă aftosa em Alagoas. O trabalho dos representantes do MinistĂŠrio da Agricultura terĂĄ inĂ­cio no escritĂłrio sede da

Adeal, em MaceiĂł. No interior, DSDUWLUGDWHUoDIHLUDRVĂ&#x20AC;VFDLV agropecuĂĄrios percorrerĂŁo sete municĂ­pios, visitando os escritĂłrios regionais e locais de sanidade animal e vegetal da AgĂŞncia de Defesa alagoana. Na auditoria serĂŁo analisados os itens necessĂĄrios para dar continuidade Ă ampliação da zona livre da aftosa com vacinação. Na oportunidade, os Ă&#x20AC;VFDLVGR0DSDWDPEpPHVWDUmR observando as correçþes das inconformidades que foram apontadas na Ăşltima auditoria do MinistĂŠrio realizada em julho de 2011.

no Estado de Alagoas (Faeal), Ă lvaro Almeida, reforçou o empenho do Governo e dos produtores para a conquista GDUHFODVVLĂ&#x20AC;FDomR â&#x20AC;&#x153;A entrega destes veĂ­culos ĂŠ mais uma ação que demonstra que todos os compromissos TXH R *RYHUQR Ă&#x20AC;UPRX FRP o MinistĂŠrio da Agricultura estĂŁo sendo concretizados. O Governo do Estado faz a parte dele e os produtores tamEpP Ă&#x20AC;]HUDP R GHYHU GH FDVD Mas, contamos tambĂŠm com a parceria do MinistĂŠrio da Agricultura em Alagoas que

ĂŠ de suma importância neste processo que demonstra que Alagoas estĂĄ no caminho certoâ&#x20AC;?, destacou Almeida. A solenidade de entrega dos veĂ­culos contou tambĂŠm com a presença do secretĂĄrio de Estado Adjunto da Agricultura, JosĂŠ Marinho, o diretor TĂŠcnico da Adeal, Ironaldo Monteiro, e vĂĄrios outros representantes do corpo tĂŠcnico da Adeal, alĂŠm do presidente da Associação dos Criadores de Alagoas (ACA), DomĂ­cio Silva, entre outras autoridades.

C

umprindo mais uma exigĂŞncia do MinistĂŠrio da Agricultura, PecuĂĄria e Abastecimento (Mapa) para que Alagoas possa avançar e conquistar o status sanitĂĄrio de ĂĄrea livre da aftosa, o Governo do Estado entregou, ontem, oito caminhonetes Ford Ranger, zero km, para reforçar a frota da AgĂŞncia de Defesa e Inspeção AgropecuĂĄria de Alagoas. Os veĂ­culos, que atenderĂŁo RVPXQLFtSLRVRQGHKiDGLĂ&#x20AC;FXOdade de acesso, foram adquiridos por intermĂŠdio de convĂŞnio Ă&#x20AC;UPDGRHQWUHD$GHDOHR0DSD Um processo de seleção tĂŠcnico foi realizado para escolher as localidades que receberĂŁo as caminhonetes. â&#x20AC;&#x153;Com a frota de veĂ­culos reforçada, a Adeal vai poder trabalhar melhor em ĂĄreas de difĂ­cil acesso. As caminhonetes entram em atividade a partir da prĂłxima segunda-feira. Reforçar a frota da AgĂŞncia era uma das exigĂŞncias do Mapa para que Alagoas possa avançar e mudar o status sanitĂĄrio para ĂĄrea livre da aftosa com vacinaçãoâ&#x20AC;?, DĂ&#x20AC;UPRX R SUHVLGHQWH GD $GHDO Manoel TenĂłrio, destacando a LPSRUWkQFLD GD SDUFHULD Ă&#x20AC;UPDda com a superintendĂŞncia do

Mapa em Alagoas no combate Ă aftosa no Estado. A solenidade de entrega dos veĂ­culos foi realizada no estacionamento do PalĂĄcio RepĂşblica dos Palmares e contou com a presença de representantes de todo o setor produtivo alagoano, Governo do Estado e MinistĂŠrio da Agricultura. Na presença do superintendente do Mapa em Alagoas, JoĂŁo Batista, o governador Teotonio Vilela Filho fez a entrega simbĂłlica de uma das chaves das caminhonetes ao presidente da Adeal. â&#x20AC;&#x153;SĂŁo oito caminhonetes, cabine dupla, que serĂŁo usadas para estruturar ainda mais o trabalho realizado pela Adeal no Estado. A entrega destes veĂ­cuORVID]SDUWHGDDJHQGDĂ&#x20AC;UPDGD com o Mapa para que o Estado possa conquistar o status de ĂĄrea livre da aftosa com vacinação. O gado alagoano ĂŠ muito procurado. Se Alagoas conseguir D UHFODVVLĂ&#x20AC;FDomR R (VWDGR YDL poder colocar todo o seu potencial para fora. Vai ter aumentada a sua capacidade de geração de emprego e renda o que vai ampliar ainda mais o processo de crescimentoâ&#x20AC;?, declarou Teotonio Vilela Filho.


14

ECONOMIA

TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ă&#x2C6;%$'23 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

etjornalista@gmail.com

Faculdade visita presidente da AMA

E

sta semana, o presidente da Associação dos MunicĂ­pios Alagoano (AMA), Palmery Neto, recebeu a visita da direção da EstĂĄcio Fal, tendo Ă frente o diretor-geral, prof. Ruy Chaves, acompanhando pela gestora de Desenvolvimento, Cristina Suruagy. A ação faz parte do projeto de divulgação da faculdade junto Ă  sociedade. Durante a visita, os diretores apresentaram um pouco da histĂłria da instituição em Alagoas, sua preocupação na formação de um aluno cada vez mais preparado para as mudanças no mercado de trabalho e comprometido com a responsabilidade social; destacaram ainda as possibilidades de SDUFHULDVTXHSRGHPVHUĂ&#x20AC;UPDGDVHQWUHDHQWLGDGHHDIDFXOGDGH

Feira Grande

Prefeitos

No último domingo a cidade de Feira *UDQGHIRLUHFHELGDSHORGHSXWDGR estadual Ronaldo Medeiros. O par lamentar participou de mais uma come moração dos 32 anos de fundação do 37FRPDLQDXJXUDomRGDVHGHSUySULD GRGLUHWyULRPXQLFLSDO³237HVWi FUHVFHQGRVHIRUWDOHFHQGRFDGDYH] PDLVQRQRVVR(VWDGRDOpPGLVVRp XPSDUWLGRPRGHUQRTXHHVWiDWUDLQ GRRHPSUHVDULDGRDODJRDQR,VVRp PXLWRERPVHPSUHWUDEDOKHLSDUDTXH DH[SDQVmRGR37DFRQWHFHVVHHKRMH HVWDPRVFRPHPRUDQGR´GLVVH

6HJXQGDIHLUDSHODPDQKm SURPHWHVHUXPGLDEDVWDQWH concorrido na sede da AMA $VVRFLDomRGRV0XQLFtSLRV $ODJRDQRV/iYmRHVWDUR presidente da Confederação 1DFLRQDOGRV0XQLFtSLRV &10 3DXOR=LXONRVNLH VXDHTXLSHWpFQLFD2HYHQWR ³'LiORJR0XQLFLSDOLVWD´ acontece durante todo o dia QRDXGLWyULRGDHQWLGDGHHSUH tende orientar os gestores mu QLFLSDLVVREUHDPHOKRUIRUPD GH¿QDOL]DUVHXVPDQGDWRV

Santana )RLHPWRPGHERDQRYDDRVRPGR+LQR1DFLRQDOH[HFXWDGRSHOR DFRUGHVHUWDQHMRGRYLRORQLVWD(OLH]HU6HWWRQTXHDÂ?9DUD)HGHUDOGD 6HomR-XGLFLiULDGH$ODJRDVQRPXQLFtSLRGH6DQWDQDGR,SDQHPD6HU WmRDODJRDQRIRLLQDXJXUDGDRQWHPSHORSUHVLGHQWHGR7ULEXQDO5HJLRQDO )HGHUDOGDÂ?5HJLmR75)GHVHPEDUJDGRUIHGHUDO3DXOR5REHUWRGH 2OLYHLUD/LPDHSHORGLUHWRUGR)RURGD-XVWLoD )HGHUDOHP$ODJRDV3DXOR0DFKDGR&RUGHLUR

Santana - Honra 3HODSULPHLUDYH]D-XVWLoD)HGHUDOFKHJDjUHJLmREHQH¿FLDQGRFHUFD GHPLOVHUWDQHMRV(DQRYLGDGHWUD]DOHJULDDRVKDELWDQWHVORFDLV³e XPDKRQUDHVWDUDTXLQHVVHGLDHVFUHYHQGRPDLVXPDSiJLQDGDQRVVD KLVWyULD1HVWHPRPHQWRTXHURDSHQDVDJUDGHFHUVREUHWXGRDRSUHVL GHQWHGR75)SRUHQWHQGHUDLPSRUWkQFLDGDLQWHULRUL]DomRGD-XVWLoD )HGHUDO(6DQWDQDKRMHpVHGHGD-XVWLoD)HGHUDOQR6HUWmRTXHYHP EHQH¿FLDUPXLWDVSHVVRDVVRIULGDVHFDVWLJDGDV(VWDPRVEXVFDQGR DPSOLDUDFLGDGDQLDIRUWDOHFHURVGLUHLWRVGRFLGDGmRGDUHJLmRHHVVD LQVWDODomRYHPDVRPDUFRPHVVDOXWD´GLVVHHPRFLRQDGDDSUHIHLWDGD FLGDGH5HQLOGH%XOK}HV

UniĂŁo

Bronca

$SyVTXDVHGRLVDQRVDSRQWH VREUHR5LR0XQGD~HP8QLmR GRV3DOPDUHVTXH¿FRXSDU FLDOPHQWHGHVWUXtGDDSyVDHQ FKHQWHTXHGHYDVWRXDUHJLmR ULEHLULQKDHPMXQKRGH IRLUHLQDXJXUDGDRQWHP$SyV uma ampla reestruturação em VXDFDEHFHLUDHPVXDEDVH e nas laterais. Ainda neste PrVRJRYHUQRDODJRDQRGHYH inaugura mais cinco pontes FRQFOXtGDVQDUHJLmRLQFOXVLYH QRPXQLFtSLRGH6DQWDQDGR Mundaú.

1DTXDUWDIHLUDR0LQLVWpULR3~EOLFR)H deral instaurou um procedimento admi QLVWUDWLYRD¿PGHDSXUDUFRQVWUXo}HV irregulares de cercados nas margens GDURGRYLD%5QRWUHFKRHQWUHRV PXQLFtSLRVGH0DULERQGRH3DOPHLUD dos �ndios. O MPF requisitou ao De SDUWDPHQWR1DFLRQDOGH,QIUD(VWUXWXUD GH7UDQVSRUWHV '1,7 DUHDOL]DomR GHYLVWRULDQRORFDOHFRQ¿UPDGDD LUUHJXODULGDGHSURFHGDDGHPROLomRH remoção dos cercados.

UniĂŁo - DimensĂŁo A ponte teve 55 metros de FRPSULPHQWRUHFXSHUDGRV DOpPGHUHFHEHUGXDVSDV sarelas laterais para oferecer VHJXUDQoDHWUDQTXLOLGDGH tanto para pedestres como motoristas. Foram restaurados DLQGDGRVNPGD$/ FRQKHFLGDFRPRD(VWUDGDGD /DUDQMDHRDVIDOWRGD5XDGD Ponte.

Palmeira 2PXQLFtSLRWHPVLGRSDOFRGHXPD GLVFXVVmRTXHVHDUUDVWDKiGpFDGDV 7UDWDVHGDGHPDUFDomRGHWHUUDV LQGtJHQDVGHVWLQDGDDRJUXSR;XFXUX .DULUL3RUVLQDORWHPDIRLGLVFXWLGR QD~OWLPDWHUoDIHLUDHPUHXQLmRQD $VVHPEOHLD/HJLVODWLYD20LQLVWpULR 3~EOLFR)HGHUDODFXPXODDVLQIRUPD o}HVDWLQHQWHVDRFDVRKiSHORPHQRV DQRV$WXDOPHQWHRDVVXQWRp tratado pessoalmente pelo procurador GD5HS~EOLFD-RVp*RGR\%H]HUUD GH6RX]DHSHORDQDOLVWDSHULFLDOGR yUJmRRDQWURSyORJR,YDQ)DULDV

Palmeira â&#x20AC;&#x201C; HistĂłrico $UHLYLQGLFDomRGRVtQGLRV;XFXUX.DULULYHPGHVGHDGpFDGDGH2V HVWXGRVPDLVUHFHQWHV  WUD]LGRVSHOD)XQGDomR1DFLRQDOGRĂ&#x2039;QGLR )XQDL DSRQWDPTXHDGHPDUFDomRGHYHULDVHUIHLWDQXPDiUHDGH KHFWDUHV1RHQWDQWRRSURFHVVRGHPDUFDWyULRHQFRQWUDREVWiFXORVQD complexidade do assunto e nos diversos interesses divergentes. No mo PHQWRRSURFHVVRFDUHFHGHGHPDUFDomRItVLFDHDYDOLDomRGDVEHQIHLWR ULDVYLVDQGRDLQGHQL]DomRGDTXHOHVTXHSRVVXHPLPyYHLV QDWHUUDLQGtJHQD

Consumidores preferem consertar a comprar eletros 3URGXWRVFRPRIHUURGHSDVVDUHOLTXLGLÂżFDGRUHVWrPTXHEUDPPDLVSHORXVR

A

SANDRO LIMA

o adquirir um eletrodomĂŠstico, a exemplo GH OLTXLGLĂ&#x20AC;FDGRUHV ferros de passar e ventiladores, ĂŠ esperado que um dia ele quebre ou de algum tipo de problema solucionĂĄvel. Com isso, os consumidores se deparam com uma dĂşvida: comprar um novo ou mandar consertar e continuar usando o produto novamente. No Centro de MaceiĂł, nas lojas autorizadas em conserto de eletrodomĂŠsticos, os consumidores preferem deixar seus produtos nas mĂŁos de tĂŠcnicos especializados, tendo em vista o valor que serĂĄ pago posteriormente. JosĂŠ Edvaldo Pereira, proprietĂĄrio da Polo Norte Eletro, destaca que os eletrodomĂŠsticos como ferro de SDVVDUHOLTXLGLĂ&#x20AC;FDGRUHVWHP mais facilidade de quebrar por conta do uso constante. â&#x20AC;&#x153;SĂŁo muitos produtos que chegam atĂŠ a empresa, e a maioria deles tem defeitos pequenos, que custam ao consumidor de R$ 10 a R$ 30. Muitas vezes quando falamos os valores aos clientes HOHVĂ&#x20AC;FDPVXUSUHVRVSHQVDQdo que o pagamento seria maiorâ&#x20AC;? explica Pereira. O cliente pode pagar um valor mais alto quando um ventilador, aspirador de pĂł ou uma batedeira, que tem muito tempo de uso, quebram. â&#x20AC;&#x153;Neste caso, se as peças que irĂŁo repor as quebradas forem difĂ­ceis de serem

encontradas, aconselhamos as pessoas adquirirem outros produtos. Isto por que a empresa terĂĄ de fazer pedidos, consertar o problema e isso vai gerar um custo alto. Ao elaborarmos um orçamento e se conserto ulWUDSDVVDU RV 5  5  aconselha-se comprar outro produtoâ&#x20AC;?, ressalta o empresĂĄrio. SEM PREJUĂ?ZOS As lojas de eletrodomĂŠsticos no Centro de MaceiĂł nĂŁo se sentem prejudicadas com a preferĂŞncia dos consumidores levar seus produtos Ă assistĂŞncia tĂŠcnica. O gerente de uma grande empresa do ramo, Kleuber ClĂĄudio, reforça que nĂŁo

BARES

ALAGOAS

Procon VerĂŁo orienta mais de 100 pontos Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, o Procon/AL realizou a operação Procon VerĂŁo. Nesse perĂ­RGR RV Ă&#x20AC;VFDLV GR yUJmR YLsitaram mais de 110 bares e restaurantes dos litorais norte e sul de Alagoas. Durante as atividades, RVĂ&#x20AC;VFDLVRULHQWDUDPRVSURprietĂĄrios de bares e restaurantes, alĂŠm dos consumidores sobre aspectos como cobrança indevida de serviços, tais como 10% opcional do garçom; couvert artĂ­stico; Nota Fiscal Alagoana; CĂłdigo de Defesa do Consumidor (CDC). Os consumidores tambĂŠm foram orientados sobre a Lei que proĂ­be a venda de bebida alcoĂłlica para menores de 18 anos que serĂĄ implantada em abril. De acordo com o coordeQDGRU GD Ă&#x20AC;VFDOL]DomR -RmR Lessa, a operação teve como objetivo evitar abusos e desrespeitos ao consumidor. â&#x20AC;&#x153;Aproveitamos o perĂ­odo da alta temporada para alertar as pessoas sobre os direitos do consumidor. Sabemos que muitos estaEHOHFLPHQWRV VH EHQHĂ&#x20AC;FLDP da falta de informação da população para cobrança de serviços e taxas irregularesâ&#x20AC;?, esclarece Lessa.

Consumidores optam em deixar seus eletrodomĂŠsticos em mĂŁos de tĂŠcnicos especializados em consertos

existem prejuĂ­zos as lojas, atĂŠ porque quando um eletrodomĂŠstico ĂŠ comprado por uma pessoa, existe uma garantia de troca vĂĄlida por 30 dias, alĂŠm de outra garantia: a que a marca dĂĄ, que geralmente ĂŠ um ano. â&#x20AC;&#x153;Um produto quebrado nĂŁo quer dizer prejuĂ­zos Ă loja. As garantias dĂŁo todo o suporte ao consumidor para trocar o produto. Quando a validade da garantia acaba, o cliente prefere levar a uma assistĂŞncia especializada por que muitas vezes sai mais em contaâ&#x20AC;?, reforça Kleuber. A outra circunstância apresentada por outro gerente, Ilton Carlos, diz res-

peito Ă s possĂ­veis reclamaçþes do consumidor quando seu eletrodomĂŠstico apresenta defeitos. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; muito raro ver um cliente entrar na loja e falar: preciso de um novo OLTXLGLĂ&#x20AC;FDGRU SRLV R PHX quebrou e nĂŁo quero pagar um valor maior na assistĂŞncia tĂŠcnica. Eles chegam aqui e nĂŁo apresentam essas MXVWLĂ&#x20AC;FDWLYDVÂľUHVVDOWD&DUlos. A reportagem do portal Tribuna Hoje questionou aos consumidores se ĂŠ melhor comprar um eletrodomĂŠstico novo ou levĂĄ-lo ao conserto. A unanimidade prevaleceu, levando em consideração se o valor for relativamente baixo.

Programa de Alimentos deve atingir 65 mil em 2012 O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compra Direta Local com Doação SiPXOWkQHD SRGH EHQHĂ&#x20AC;FLDU DWp 65 mil pessoas em 40 municĂ­pios de Alagoas. Essa ĂŠ a estimativa da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento AgrĂĄrio (Seagri), que coordena o programa, num convĂŞnio com o MinistĂŠrio do Desenvolvimento Social e Combate Ă Fome (MDS). Em 2011, 25 municĂ­pios participaram do programa, beQHĂ&#x20AC;FLDQGR  HQWLGDGHV TXH atendiam a cerca de 40 mil pessoas. A apresentação desses nĂşmeros foi feita pelo coordenador estadual do PAA, JosemĂĄrio de Medeiros, durante reuniĂŁo do Conselho Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Reforma AgrĂĄria (Cedafra). â&#x20AC;&#x153;Por outro lado, o PAA tambĂŠm viabiliza a agricultura fa-

miliar, uma vez que os produtos sĂŁo adquiridos dos agricultores do prĂłprio municĂ­pio e doados para essas entidadesâ&#x20AC;?, destacou o secretĂĄrio de Estado da Agricultura, Jorge Dantas. Com a execução em 40 municĂ­pios, mais de 500 agricultores vĂŁo fornecer seus produtos ao PAA. â&#x20AC;&#x153;A gente acredita muito nesse programa, ele ĂŠ estimulanteâ&#x20AC;?, completou Dantas. Para a superintendente de Fortalecimento da Agricultura Familiar da Seagri, InĂŞs Pacheco, a parceria com os municĂ­pios com o objetivo de executar o programa tem crescido. â&#x20AC;&#x153;A rede de assistĂŞncia tĂŠcnica e extensĂŁo rural da Seagri tem acompanhado o programa, os tĂŠcnicos fazem o mapeamento da produção. E o agricultor responde de forma positiva, planta sabendo que vai venderâ&#x20AC;?, salientou InĂŞs Pacheco. Capacitação A Secretaria de Estado da Agricultura e do

Desenvolvimento AgrĂĄrio (Seagri) vai capacitar 30 de seus extensionistas rurais para que eles auxiliem os agricultores familiares na implantação e gestĂŁo de Unidades de Produção AgroecolĂłgica Integrada e SustentĂĄvel (PAIS). A capacitação começa na prĂłxima segunda-feira (5) e segue atĂŠ quinta-feira (8), na sede da Associação de AssistĂŞncia e Desenvolvimento Social Bispo Lindomar Alves, conhecida como Projeto Sarar, que presta assistĂŞncia a dependentes quĂ­micos, crianças, adolescentes e idosos em situação de risco, em Rio Largo. O local foi escolhido para sediar a capacitação porque lĂĄ tambĂŠm haverĂĄ a instalação de uma das unidades PAIS. Essa unidade vai servir para produção de alimento que vai abastecer a entidade e para os trabalhos de terapia dos beneĂ&#x20AC;FLDGRV

codevasp

Acesse: tribunahoje.com $LQIRUPDomRTXHYRFrQmRWLQKDQRVHXGLDDGLD


TribunaIndependente

MACEIÓ - SÁBADO, 3 DE MARÇO DE 2012

ESPORTES 15

Vasco, pressionado, pega o Olaria

Técnico Cristóvão Borges vai escalar um time misto pensado no jogo da Libertadores contra os peruanos do Alianza Lima

O

Vasco encara o Olaria hoje, às 16h, em Moça Bonita, campo do Bangu, no Rio de Janeiro, em confronto válido pela segunda rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. Após estrear empatando por 2 a 2 com o Bonsucesso, em uma partida que chegou a abrir 2 a 0, o Cruzmaltino já se vê pressionado pela necessidade de vitória. Apesar disso, como na terça-feira tem duelo contra os peruanos do Alianza Lima pela Copa Libertadores, o técnico Cristóvão Borges vai escalar um time misto. Ganhar é fundamental para o Vasco não apenas por conta do empate na estreia. O time, que tinha cem por cento de aproveitamento na Taça Guanabara até a final diante do Fluminense, viu sua vida mudar do vinho para a água ao cair diante do Tricolor por 3 a 1. O tropeço contra o Bonsu-

cesso só colocou ainda mais pressão sobre Cristóvão e seus comandados. “Estamos convivendo com uma outra realidade, pois até um determinado momento nesta temporada a gente vinha lidando apenas com bons resultados. Mas precisamos saber superar as adversidades e fazer um grande jogo contra o Olaria”, disse Cristóvão. O treinador negou que ao priorizar a Copa Libertadores esteja deixando de lado o Estadual. Tanto que acredita ser possível ganhar amanhã. “Isso não existe. Nós aqui representamos o Vasco e este clube tem compromisso com a vitória. Vamos a campo com numa formação em condições de superar o Olaria, mesmo respeitando o adversário”, destacou. OUTROS JOGOS Friburguense x Resende Fluminense x Nova Iguaçu

TERRA

Atacante Eder Luis volta ao time do Vasco após muito tempo em recuperação devido a uma lesão na temporada passada

MARKETING CORINTIANO

Timão venderá tijolo e põe torcida para trabalhar em Itaquera TERRA

O bom andamento das obras do estádio de Itaquera, palco paulistano na Copa do Mundo de 2014, fez a diretoria do Corinthians investir no marketing de sua nova casa. Nos próximos dias, o Timão lançará novos produtos relacionados à arena, entre eles a venda de tijolos comemorativos e até a abertura de espaço para os torcedores participarem de um dia do trabalho braçal. O tijolo será colocado à venda no início da próxima semana nas lojas oficiais do clube com o nome do clube gravado e a inscrição “arena 2014”. Ele faz parte de uma campanha que tenta arrecadar ao máximo com a popularidade do es-

tádio alvinegro. No fim do ano passado, foi lançado um kit contendo a “terra sagrada” do bairro, além de sementes de ipê-de- jardim – o valor estipulado foi de R$ 89,90. Outra campanha já aprovada pela diretoria é a participação de torcedores em um dia de trabalho nas obras. Os alvinegros pagarão um valor, não revelado, para colocar as mãos na massa e ajudar outros operários. Eles serão colocados em um espaço do canteiro em que as atividades não sejam tão pesadas e também não atrapalhem o calendário estipulado pela construtora. Em troca, os participantes ficarão com a roupa e o equi-

pamento de segurança que usarem, além de um registro comprovando que participaram da construção. Com o aval para a ideia ser colocada em prática, a previsão é de que as inscrições sejam abertas em, no máximo, um mês, já que o departamento de marketing precisa de tempo para organizá-la. O Corinthians também lançou nesta semana uma campanha para que dez torcedores sejam os primeiros a sentar nas arquibancadas, que estão em fase de montagem. Os interessados devem responder à seguinte pergunta: o que você faria para entrar para história e ser um

dos dez primeiros torcedores a estar na arquibancada da Arena Corinthians? As respostas devem ser enviadas ao site oficial do clube para avaliação até as 23h59m do dia 9 de março. Conforme alguns setores do estádio forem entregues, o Timão promete criar mais atrativos aos torcedores e, claro, lucrar com isso. Segundo a empresa responsável pela obra, 26% da arena está pronta. A inauguração está prevista para dezembro de 2013, com um amistoso do Alvinegro ainda sem adversário escolhido. Na Copa, a casa corintiana receberá seis partidas, entre elas a abertura e uma das semifinais.

COPA 2014

Valcke perde paciência e critica Brasil

Corintiano Chen Zizao participa de treino e agrada à comissão

A demora na aprovação da Lei Geral da Copa parece ter tirado de vez a Fifa do sério. Ontem o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, fez duras críticas ao andamento dos preparativos para o Mundial no Brasil em 2014. - Lamento dizer, mas as coisas não estão funcionando no Brasil - disse o dirigente, à agência Reuters. Valcke, que normalmente não costuma distribuir

LIMITES

COPAS DO MUNDO

elogios gratuitos, foi mais duro do que o normal. Para o dirigente, os organizadores da Copa de 2014 deveriam receber “um empurrão nas costas”, uma vez que “pouco está acontecendo no Brasil”. As maiores preocupações da Fifa, segundo Valcke, dizem respeito a questões de transportes e hotelaria. Além, é claro, da demora para a aprovação da Lei Geral. Deveríamos ter recebido

esses documentos assinados até 2007, e estamos em 2012. Não há hotéis suficientes. Apenas São Paulo e Rio de Janeiro têm quartos suficientes. Se pensarmos em Manaus, por exemplo, precisamos de mais quartos – frisou o dirigente, que também criticou o difícil acesso à Arena da Fonte Nova, em Salvador. Valcke esteve na cidade em janeiro. Jérôme Valcke garantiu que os brasileiros não

correm o risco de ficar sem a Copa do Mundo, uma vez que a Fifa não trabalha com uma segunda opção. Mas se mostrou preocupado com a situação dos torcedores de todo o mundo que pretendem vir ao Brasil durante o Mundial. “Não existe um “plano B” para o Brasil. Nossa maior preocupação é preparar o Brasil para receber tanta gente, já que muitas pessoas querem ir ao país durante a Copa”.

Estatuto da CBF pode mudar Blatter pede que International Board aprove uso de tecnologia e reeleição gera nova polêmica O presidente da Fifa

REUTERS

Além de discutir a situação de Ricardo Teixeira no comando da CBF, a Assembleia Geral realizada na última quarta-feira, no Rio de Janeiro, debateu também possíveis alterações no estatuto da entidade. Três alterações foram debatidas oficialmente: a proibição de contribuições financeiras para campanhas políticas, a antecipação da divulgação dos candidatos de seis meses para um ano e o veto àqueles que têm cargo em federações de ter um também na CBF. Uma quarta alteração foi ventilada por alguns presidentes - mas gerou polêmica: limitar a dois mandatos o exercício da presidência da entidade. Nesse caso, o mandato máximo de um presidente seria de oito anos

(dois mandatos de quatro). A discussão do fim da reeleição gerou discórdia. O presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, disse que o tema foi proposto mas não aprovado: - Isso precisa de uma ratificação posterior. Nos bastidores, alguns dirigentes disseram que o limite à reeleição foi debatido. Outros negaram veementemente. - Isso é muito importante e só deve ser discutido oficialmente na próxima assembleia - disse um presidente, que preferiu se manter anônimo. - Isso não foi discutido em momento algum - disse Marco Polo del Nero, presidente da Federação de São Paulo.

(Federação Internacional de Futebol), o suíço Joseph Blatter, pediu que seja feito uso da tecnologia na linha dos gols para evitar polêmicas de “gols fantasmas”. O dirigente fez seu apelo um dia antes de a International Board, órgão que toma as decisões sobre as regras do futebol, se reunir para debater este tema em sua assembleia. A causa ganhou apelo depois de um gol mal anulado da Inglaterra no jogo contra a Alemanha, pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo de 2010. Os ingleses fizeram um gol legítimo quando perdiam por 2 a 1 e conseguiriam o empate. Mas o tento foi anulado, e a equipe alemã ainda faria outros dois gols para fechar em 4 a 1. “Não queremos que se repita o que houve no últi-

Valcke e Blatter estão traçando metas para a Copa do Mundo 2014

mo Mundial. Creio que posso convencer a International Board de que temos que dar um passo adiante com a tecnologia. Não podemos simplesmente esperar para ver o que acontece”, falou o dirigente.

Blatter ainda comentou o fato de o presidente da Uefa (União Europeia de Futebol), o ex-jogador francês Michel Platini, ser contra a causa. “Platini não quer, mas eu não quero assistir a um

Mundial e ver outro problema deste tipo, eu não suportaria. Vamos trabalhar pela melhoria do futebol. O mundo está avançando nas tecnologias e nós não podemos ficar para trás”, finalizou.


16

ESPORTES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ă&#x2C6;%$'2'(0$5d2'(

Esportes

793DMXoDUDHPLWHQRWDR¿FLDOVREUHDPXGDQoD GDGDWDGD¿QDOGRSULPHLURWXUQRGR$ODJRDQR A polêmica alteração da data da decisão do primeiro turno do Campeonato Alagoano acabou, mas estå longe de ser um assunto encerrado entre as partes ligadas aos clubes e o campeonato. Depois do CRB solicitar a mudança do jogo GRViEDGRSDUDRGRPLQJRHD)HGHUDomR$ODJRDQDGH)XWHERO )$) FRQ¿UPDUD 793DMXoDUDHPLVVRUDR¿FLDOGDFRPSHWLomRRQGHDWXDRMRUQDOLVWD(GVRQ0RXUD, e que detÊm os direitos de transmissão do Estadual, se pronunciou sobre o caso FRPXPQRWDR¿FLDO2WH[WRHVWiVHQGRGLYXOJDGRHPWRGRVRVYHtFXORVGR3DMXoDUD6LVWHPDGH&RPXQLFDomRHYHPFRQ¿UPDURFRPSURPLVVRGDHPSUHVDFRP RIXWHERODODJRDQR&RQ¿UDDQRWDQDtQWHJUDQRVLWH7ULEXQDKRMHFRP

CRB ajusta Ăşltimos GHWDOKHVSDUDĂ&#x20AC;QDO GRSULPHLURWXUQR

$'$,/621&$/+(,526

Elenco estå concentrado desde ontem na Pajuçara e WpFQLFR3DXOR&RPHOOLDLQGDQmRGH¿QLXRHVTXHPDGHMRJR

O

grupo do CRB estå concentrado desde ontem na Pajuçara. Os treinametons mostraram que pode haver novidades no time. A vaga deixada pelo zagueiro Filipe, expulso na quarta-feira, estå sendo disputada por dois jogadores: Roberto Lopes e Rodrigo Barros. Mas, pelo fato de agora o CRB atuar em casa, o treinador Paulo Comelli pode escalar um time mais ofensivo para a partida deste domingo, às 16h, no Estådio Rei PelÊ. Daí estar pensando em colocar o meia Ewerton Maradona no ataque neste segundo e decisivo jogo contra o ASA. Maradona Ê meia de origem. Hoje pela manhã

Comelli faz o Ăşltimo treinamento e os jogadores seguem na concentração atĂŠ o jogo. Sobre os preços dos ingressos, eles tĂŞm os mesmos valores da partida de domingo passado, diante do Murici: R$ 10 para a arquibancada baixa, R$ 15 para a arquibancada alta e R$ 40 para a cadeira. Sobre os locais de venda: loja do CRB (Pajuçara), em todas as lojas da Poly Sport, Confraria do Rei (Poço), Super Bits (AmĂŠlia Rosa), Passaporte do PC (JatiĂşca), Federação Alagoana de Futebol (FAF â&#x20AC;&#x201C; Centro), Bar do MacarrĂŁo (Salvador Lyra), Dona Feijoada (Ponta Verde - ao lado da Praça do Skate), sede da Torcida Organizada Comando Alvir-

rubro (JaraguĂĄ), Mecânica Cristo (Tabuleiro do Martins), Mercadinho J. Tigre (Vergel), MĂ­dia Screen (Serraria). â&#x20AC;&#x153;A logĂ­stica para o jogo decisivo contra o ASA jĂĄ estĂĄ definida com antecedĂŞncia para que todos fiquem sabendo. Vamos ter um jogo muito difĂ­cil. Como sempre fazemos, nĂłs respeitamos todos os nossos adversĂĄrios, mas temos que lutar pelos nossos objetivos, que ĂŠ sermos campeĂľes no nosso CentenĂĄrio. Essa vitĂłria significa muito para o CRB na competição. O nosso objetivo sempre foi conquistar o tĂ­tulo, trabalhamos forte para issoâ&#x20AC;?, afirmou o supervisor Marcos Lima Verde. $'$,/621&$/+(,526

$/9,1(*52

Heriberto da Cunha com problemas no ASA Os jogadores do ASA treinaram ontem na sequência de preparativos para o segundo jogo decisivo contra o CRB, marcado para domingo, no Rei PelÊ, na cidade de Maceió, às 16 horas. Para a partida diante do Galo, o tÊcnico Heriberto da Cunha não terå o lateral esquerdo Augusto, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Mais os problemas não param por aí. O zagueiro Edson Veneno, que atuou alguns minutos na partida de quarta-feira, estå sentindo uma lesão no adutor da coxa direita e dificilmente terå condiçþes de atuar no segundo jogo decisivo. Jå o volante Jorginho, que cumpriu suspensão por sua expulsão na partida contra o Corinthians, na cidade do Pilar, tambÊm estå no DM, onde faz tratamento na panturrilha direita. Inicialmente, foi realizado um trabalho regenerativo na piscina da concentração e, em seguida, os atletas que não participaram do jogo contra o CRB ou atuaram menos de 45 minutos, realizaram um trabalho com bola no CT do Ailton. Ontem, a programação teve atividade no período da tarde, no Estådio Coaracy da Mata Fonseca, onde o tÊcnico Heriberto começou a definir a provåvel formação. Hoje, acontece mais um treinamento e o grupo fica no regime de concentração. Jå estå em Arapiraca o volante Tiago Gaúcho, contratado junto ao Ipatinga-MG. O jogador chegou à cidade na última quinta-feira e fez os exames mÊdicos. Ontem, no período da tarde, ele trabalhou a parte física com Luiz Paulo Bustamante, preparador do Alvinegro, e busca estar em condiçþes no segundo turno.

-RJDGRUHVGR&5%UHDOL]DPR~OWLPRWUHLQRKRMHQD3DMXoDUDDQWHVGDJUDQGHÂżQDOFRPR$6$

5()25d26

CSA apresenta lateral e desiste de atacante do futebol paulista

(OHQFRGR&6$ segue os treinamentos no Mutange todos os dias

O CSA apenas empatou com o CSE na última quinta. Foi um amistoso preparativo para avaliaçþes do tÊcnico Círio Quadros. Ontem, depois de um período de folga, o elenco azulino se reapresentou. E com novidades. A direção do CSA anunciou a contratação do lateral-direito Leumir, de 23 anos, que atuou pelo Juazeirense (BA), clube da 1ª Divisão do Campeonato Baiano. O atleta foi indicado pelo ex-jogador Jacozinho e chega para suprir uma posição necessitada no time. Ele

estava jogando normalmente pelo time baiano, porĂŠm, segundo a imprensa baiana, alegou problemas pessoais e foi desligado do clube, e logo em seguida acertou com o CSA. Leumir foi formado pelas categorias de base de dois grandes times baianos, o Bahia e o VitĂłria, e teve passagens pela seleção brasileira sub-20 em 2009. â&#x20AC;&#x153;Acertamos com o Leumir e esperamos que ele consiga suprir a nossa necessidade no lado direito neste segundo turnoâ&#x20AC;?, disse o assessor

especial da presidência maruja, SÊrgio Vertello. O jogador foi apresentado na Sala de Imprensa Pedro Carvalho, no Mutange e jå trabalhou com o grupo ontem. O atacante Anderson, que estava no Botafogo-SP e que o CSA tinha como certo para o restante do Campeonato Alagoano, não vem mais e o clube procura um outro jogador para o setor, lutando agora contra o tempo, pela proximidade da data limite fixada para contratação e regularização de reforços.

124$7$5

Alagoano Netinho marca e leva o Al Wakrah ao título inÊdito Em jogo muito disputado e decidido somente nos pênaltis, depois que o tempo normal e a prorrogação terminaram empatados em 0x 0, o time do AL Wakrah obteve ontem o título inÊdito na sua história, ao conquistar a Copa do Qatar. Na final, realizada no Qatar Club Arena, na cidade de Doah, o AL Wakrah superou, por 5x4, a equipe do AL Kharitiyat, favorita para a conquista do título. A partida foi tensa e muito movimentada, com as equipes jogando cautelosas, onde o objetivo maior, alÊm do título, era o prêmio de 1 milhão de Rayais Qatari (mais de R$ 1 milhão), o que deixou a final ainda mais emocionante. As duas equipes tiveram muitas chances desperdiçadas no tempo normal e tambÊm durante a prorrogação. Assim, o desempate ficou mesmo nas cobranças de pênaltis. O alagoano Netinho foi o quinto

cobrador e converteu, assim que o adversårio desperdiçou um dos pênaltis. AlÊm de jogar muito durante toda a partida, a participação do alagoano de São JosÊ da Laje foi fundamental para o título inÊdito do clube, fundado em 1959. Esta Ê a terceira conquista de Netinho em menos de três anos no Qatar. Antes disso, foi campeão pelo Al lahkwiya no ano que chegou lå (campeonato 2009-2010) e vice-campeão da Copa do Sheik, em 2011, tambÊm pelo Al-Lahkwiya. Netinho Ê natural de São JosÊ da Laje, Zona da Mata alagoana, e Ê empresariado pelo pai, Pedro Netto, proprietårio da Futuro Sports. Em 2010, o meia ajudou o AL-Lakhwiya a conquistar o título da Segunda Divisão e assim assegurando a participação da equipe na Primeira Divisão do futebol Qatari. Ele começou na Escolinha C.T.E. Zumbi dos Palmares, aos 11 anos.

Santa Isabel Ê tri-campeão Viva Verão 2WLPHGR6DQWD,VDEHOGREDLUURGD3DMXoDUDIRLWULFDPSHmRGHIXWHEROGR&DPSHRQDWR 9LYD9HUmRDRGHUURWDR'HOWD)XWHERO&OXEHSRU[HPMRJRUHDOL]DGRQR~OWLPR¿QDOGH VHPDQDQREDLUURGD3DMXoDUD26DQWD,VDEHOWHPRFRPDQGRWpFQLFRGH1LOVRQDX[LOLDGR SRU7KLDJR³7LYHPRVXPDGYHUViULRGHJUDQGHTXDOLGDGHQD¿QDOPDVDLQGDSUHFLVDPRV GHSDWURFLQDGRUHV´GLVVH1LOVRQ2WLPHGR6DQWD,VDEHOpIRUPDGRSRU$OH[%HED9HO 7DOHV*XJD/LFD*HRUJH)iELR5RGULJR%LQKRH$OH[


TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ă&#x2C6;%$'2'(0$5d2'(

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE

1

Editora lança 12 livros de Isabel Allende em formato digital

Adele resiste Ă â&#x20AC;&#x153;onda Whitneyâ&#x20AC;? e mantĂŠm liderança na Billboard

3RUPHLRGHXPDSDUFHULDFRPDHGLWRUDGLJLWDO/HHU OHHUHV DHVFULWRUD FKLOHQD,sabel AllendeDFDEDGHGLVSRQLELOL]DUWtWXORVGHVXDDXWRULDHP HERRNTXHSRGHUmRVHUDGTXLULGRVSHORSUHoRGH86SRUOLYUR'HVGH D~OWLPDTXDUWDIHLUDDHGLWRUDGLJLWDOFRPVHGHHP1DYDUUDFRORFRXD GLVSRVLomRGRVOHLWRUHVRVOLYURV³&RQWRVGH(YDOXD´³(YD/XQD´³$6RPD GRV'LDV´³23ODQR,Q¿QLWR´³&DUWDVD3DXOD´³$&LGDGHGDV)HUDV´³2 %RVTXHGRV3LJPHXV´³25HLQRGR'UDJmRGH2XUR´³$,OKD6RER0DU´ ³5HWUDWRHP6pSLD´³)LOKDGD)RUWXQD´H³=RUUR&RPHoDD/HQGD´

2ODQoDPHQWRGHWUrViOEXQVSyVWXPRVDSURYHLWDQGRDFRPRomRSHOD PRUWHGH:KLWQH\+RXVWRQQmREDVWRXSDUDGHVEDQFDU$GHOHGRWRSRGD OLVWD%LOOERDUGGLYXOJDGDGXUDQWHDVHPDQD$FDQWRUDEULWkQLFDFKHJD DJRUDjÂ?VHPDQDQRQ~PHURFRPVHXSUHPLDGRWUDEDOKRÂł´'HVGH RODQoDPHQWRQRV(VWDGRV8QLGRVHPIHYHUHLURGHÂł´YHQGHX PDLVGHPLOK}HVGHFySLDVVHQGRPLOVyQDVHPDQDSDVVDGD 2~OWLPRGLVFRDSDVVDUVHPDQDVQRWRSRGD%LOERDUGIRLÂł3XUSOH 5DLQ´GH3ULQFHHP

ISOLADA E EXĂ&#x201C;TICA

V

isitar a Tasmânia ĂŠ como entrar em uma histĂłria de um conto mĂĄgico e protagonizar algumas daquelas animaçþes surrealistas do cineasta Tim Burton. Cachoeiras escondidas em matas fechadas, trilhas que OHYDPDĂ RUHVWDV~PLGDVFRP ĂĄrvores retorcidas abraçadas por musgos, e animais nĂŁo encontrados em nenhuma outra parte do planeta. O destino ĂŠ tĂŁo isolado e H[FOXVLYRTXHĂ&#x20AC;FDDDSHQDV 2.700 km da AntĂĄrtica (aliĂĄs RTXHQmRIDOWDPVmRQ~PHURV TXHMXVWLĂ&#x20AC;TXHPVHXLVRODPHQto). Esse destino estĂĄ a 240 km ao sul da AustrĂĄlia, abriga centenas de picos montanhosos e 40% de seu territĂłrio ĂŠ formado por parques nacionais e UHVHUYDV$VVLPĂ&#x20AC;FDPDLVIiFLO entender por que o ar local ĂŠ tido como um dos mais puros de todo o mundo. Considerada o menor estado de toda a AustrĂĄlia, a Tasmânia possui 300 km de norte a sul e 340 km de leste a oeste. As portas de entrada para esse territĂłrio de apenas 500 mil habitantes a pouco menos de duas horas da agitada Sydney sĂŁo Hobart, a capital da Tasmânia, e Launceston. Seja qual for a rota, a viagem ĂŠ marcada por diferenças climĂĄticas extremas. A costa leste, cujos discretos Ă­ndices pluviomĂŠtricos nĂŁo ultrapassam os 600 milĂ­metros anuais, ĂŠ marcada por praias de tons turquesa e areias brancas, Ă s margens de terras mais planas. Do outro lado da ilha, uma regiĂŁo conhecida como â&#x20AC;&#x2DC;oeste selvagemâ&#x20AC;&#x2122;, as chuvas ditam o ritmo da visita com seus trĂŞs mil milĂ­metros de ĂĄgua por ano e sĂŁo responsĂĄveis pelos paralisantes cenĂĄrios verdes e montanhosos do destino. Tudo ĂŠ tĂŁo surreal naquelas terras que bicho sĂł falta falar. Vombates selvagens que deixam ser tocados em plena Ă RUHVWDGD&UDGOH0RXQWDLQ curiosos possums que se agarram entre pilares das cabanas em busca de comida, e o tĂ­mido

A Tasmânia, com suas Ă&#x20AC;RUHVWDVPRQWDQKDVH DQLPDLVTXHVyH[LVWHPSRUOi pRODGRVXUUHDOGD$XVWUiOLD â&#x20AC;&#x2DC;pademelonâ&#x20AC;&#x2122; (uma versĂŁo miniatura do famoso canguru) que, entre arbustos, observa visitantes antes de saltar pela mata fechada. PorĂŠm o mais famoso dos animais locais ĂŠ o demĂ´nio que ajudou a divulgar a ilha no resto do mundo: o agitado e invocado â&#x20AC;&#x2DC;diabo da Tasmâniaâ&#x20AC;&#x2122;. Esse pequeno marsupial de pelagem escura parecido a um pequeno urso ĂŠ considerado o maior marsupial carnĂ­voro e ganhou a atenção de cientistas quando 90% de sua população selvagem foi dizimada devido a um raro câncer facial genĂŠtico que impossibilita a sua alimentação. A regiĂŁo que mais atrai foUDVWHLURVpR&UDGOH0RXQWDLQ-Lake Saint Claire National Park, uma ĂĄrea com quase 200 mil hectares declarada PatrimĂ´nio da Humanidade, no lado oeste da Tasmânia. NĂŁo ĂŠ de hoje que sua paisagem de picos nevados e lagos atrai visitantes estrangeiros. Em 1912, o austrĂ­aco Gustav Weindorfer, impressionado com DJHRJUDĂ&#x20AC;DLQWRFDGDORFDOIRL um dos primeiros a comprar terras do governo para erguer um chalĂŠ que, atualmente, funciona como um pequeno museu com rĂŠplicas do cotidiano de Weindorfer e quadros explicativos. Na ĂŠpoca, esse europeu descreveu as trilhas do futuro parque como â&#x20AC;&#x2DC;temas de um livro

que estimula pensamentos e imagensâ&#x20AC;&#x2122;. A caminhada por HVVDĂ RUHVWDTXHOHYDRQRPHGR austrĂ­aco tem uma extensĂŁo de apenas 500 metros, mas ĂŠ uma das trilhas mais marcantes de toda a viagem. De clima temperado frio e ĂĄrvores milenares, o local ĂŠ abrigo de espĂŠcies endĂŞmicas como a â&#x20AC;&#x2DC;fagusâ&#x20AC;&#x2122;, uma ĂĄrvore pequena considerada D~QLFDGD$XVWUiOLDDSHUGHU suas folhas no outono; e o â&#x20AC;&#x2DC;king billy pineâ&#x20AC;&#x2122;, pinheiro que pode alcançar 40 metros de altura e viver por mais de 1.200 anos. A trilha estreita cortada por troncos e galhos dispostos, cenoJUDĂ&#x20AC;FDPHQWHDRORQJRGRFDPLnho ĂŠ o mais prĂłximo ao que se poderia chamar de uma viagem alucinante ao interior da AustrĂĄlia. E nĂŁo seria estranho se por detrĂĄs daquelas ĂĄrvores gigantes surgisse um daqueles personagens que costumam KDELWDUĂ RUHVWDVHQFDQWDGDVHP terras desconhecidas. Outra trilha curta imperdĂ­vel da regiĂŁo ĂŠ a que circunda, em sentido horĂĄrio, o Lago Dove. O circuito de seis quilĂ´metros, conhecido como trilha Dove Lake, ĂŠ realizado em atĂŠ trĂŞs horas de caminhada pela Balroom Forest e com vista panorâmica aos pĂŠs da montanha mais icĂ´nica do destino: a &UDGOH0RXQWDLQ Localizado no sudoeste da ilha, o Franklin-Gordon Wild Rivers ĂŠ outro parque nacional da programação dos visitantes. Essa ĂĄrea de mais de 400 mil hectares ĂŠ conhecida pelas sessĂľes de rafting no rio Franklin, FRQVLGHUDGRXPGRV~OWLPRVULRV selvagens de toda a AustrĂĄlia, ou pelas caminhadas com baixo grau de exigĂŞncia atĂŠ a Nelson Falls que, em perĂ­odo de cheia, costuma deixar visitantes sem fĂ´lego. Diante de todo esse cenĂĄrio selvagem e convidativo, nĂŁo seria de se estranhar que aquelas terras tenham servido de inspiração para alguma histĂłria de Tim Burton. Se nĂŁo foi na Tasmânia, certamente, foi em algum lugar imaginado bem perto dali.


2

TribunaIndependente

DIVERSÃO&ARTE 0$&(,Ï6È%$'2'(0$5d2'(

Corujão Cine Sesi 2GUDPDWXUJR/RXUHQoR0XWDUHOOLLUiDSUHVHQWDURVHX¿OPHµ1DWLPRUWR¶QR&RUXMmRGR&LQH6HVLKRMH2DXWRUGRORQJDTXHVHUiH[LELGRjVKWDPEpPIDUiXPDVHVVmRGHDXWyJUDIRVGHVHXQRYR+4µ4XDQGR0HX3DL(QFRQWURXR(7)D]LDXP'LD4XHQWH¶2V¿OPHV-(GJDUGH&OLQW(DVWZRRG HRURPDQFH8P'LDEDVHDGRQREHVWVHOOHUGH'DYLG1LFKROOVWDPEpPID]HPSDUWHGDSURJUDPDomRGR&RUXMmR$EDQGD*DWR1HJURSURPHWHOHYDU PXLWRURFNHQWUHRVLQWHUYDORVGRV¿OPHV2VLQJUHVVRVFXVWDP5 LQWHLUD H5 PHLDHQWUDGD 0DLVLQIRUPDo}HV

Banho de mar à fantasia 3URMHWROHYDREORFR9XOFmRHD EDQGDGD3ROtFLD0LOLWDUjRUOD GHQD3RQWD9HUGHDPDQKm UHVJDWDQGRR%DQKRGH0DUj )DQWDVLD$LQLFLDWLYDFRQWDFRP RDSRLRGD3UHIHLWXUDGH0DFHLy TXHJDUDQWHTXHLUiLQFHQWLYDURV IROL}HVDXVDUHPIDQWDVLDSDUDD IHVWD

0{ÀRH'RPLQJXLQKRV

Desempregados $PDQKmREORFRµ'HVHPSUHJDGRV¶SHUFRUUHUiDVSULQFLSDLVUXDV GR%HQHGLWR%HQWHV,SDUWLQGRGD $YHQLGD*DUoD7RUWDDSDUWLUGDV K$HGLomRIDUiXPDKRPHQDJHPDRVDQRVGH/XL] *RQ]DJDFRPD2UTXHVWUD)UHYR H)ROLD2µ'HVHPSUHJDGRV¶IRL IXQGDGRHPSRUXPJUXSR GHDPLJRVTXHjpSRFDHVWDYD VHPHPSUHJR0DLVLQIRUPDo}HV 

6DOmRGH)RWRJUD¿D

+RMHpRGLDGHGDQoDUIRUUyGDPHOKRUTXDOLGDGH1RSDOFRGDERDWH0DLNDLDSDUWLUGDVKHVWDUmRVHDSUHVHQWDQGRRFDQWRUHFRPSRVLWRU'RPLQJXLQKRVIDPRVRSRUVXDVFDQo}HVGHDPRUHPULWPRGH[RWHHDEDQGDDODJRDQDMô Fio, FRPDQRVGHFDUUHLUDPDQWHQGRVH¿HODRIRUUyWUDGLFLRQDOSpGHVHUUD1RUHSHUWyULRµ'HYROWDSURDFRQFKHJR¶µ4XHQHPMLOy¶Hµ*RVWRVRGHPDLV¶DOJXPDVGDVP~VLFDVPDLVIDPRVDVGRDUWLVWDSHUQDPEXFDQRSURPHWHP DSUR[LPDUPXLWRVFDVDLVGXUDQWHWRGDDQRLWH-iµ1DVFLSUDWHDPDU¶Hµ*LUDVVRO¶GD0{)LRWDPEpPGHYHUmRID]HU XPDPXOWLGmRGDQoDUEHPDJDUUDGLQKR6HUiXPDQRLWHGHPXLWR[RWHDUUDVWDSpHEDLmRIRUUySDUDWRGRVRVJRVWRV µ6LPERUD¶UDODUD¿YHOD"´

Exposição

Underground

3LQWXUDHOLYURPRVWUDPFRQMXQWR DUTXLWHW{QLFRGHVHLVFLGDGHVGH $ODJRDV2HQJHQKHLUR)OiYLR7HOHV SURGX]LXHH[S}HDWpRGLDGH PDUoRSUy[LPRTXDGURVUHWUDWDQGRRVFRQMXQWRVDUTXLWHW{QLFRV GDVFLGDGHVGH0DUHFKDO'HRGRUR 0DFHLy0DWUL]GR&DPDUDJLEH 3HQHGRÈJXD%UDQFDH3RUWR &DOYR6mRWHODVSLQWDGDVDyOHR TXHIRUPDPD([SRVLomR³3LQWXUD 'RFXPHQWDO$ODJRDV´2WUDEDOKR SRGHVHUYLVWRQR,SKDQQREDLUUR GH-DUDJXi

1DHVWUDGDGDP~VLFDXQGHUJURXQG KiRLWRDQRVRVPHQLQRVGDDQWLJD EDQGD&RLWR,QWHUURPSLGRFUHVFHUDP RXYLQGRHWRFDQGRURFNHPIHVWDVH EDUHVGDFLGDGH$PDGXUHFHUDPPXVLFDOPHQWHHPXGDUDPRQRPHSDUD ,QWHUURPSLGRV1RGLDGHPDUoRQR 0XVHX7KpR%UDQGmRDEDQGDODQoD VHXSULPHLURFOLSHXP5RDG0RYLH JUDYDGRQRVHUWmRGH$ODJRDVHR(S ,QWHUURPSLGRV$IHVWDTXHFRPHoDjV KWHUiVKRZGHDEHUWXUDGDEDQGD 0HVVLDV(OpWULFR,QJUHVVRVVHUmR YHQGLGRVQRORFDOSRU5PDLVXPNJ GHDOLPHQWRQmRSHUHFtYHORX5

La Rosa 2VFOiVVLFRVGRVDPEDSURPHWHP DJLWDURERrPLREDU/D5RVD 0RVVRUyHP-DUDJXiKRMHjV K2HYHQWRRUJDQL]DGRSHOR &OXEHGR9LQLOVHUiFRPDQGDGR SHODGXSOD:DOWHU3LUHVR³.EoD´ H7KLDJR0DJDOKmHVR³&XSLP´ TXHLUiWRFDUFOiVVLFRVFRPR 1RHO5RVD&DUWROD3DXOLQKR GD9LROD'HP{QLRVGD*DURD &ODUD1XQHVHQWUHRXWURV2 FRYHUDUWtVWLFRFXVWDUi50DLV LQIRUPDo}HVRX 

4XHPWLYHULQWHUHVVHHPFRQIHULUDSURGXomRIRWRJUi¿FDGH $ODJRDVSRGHHQFRQWUDUPDLVGH REUDVQR6DOmRGH)RWRJUD¿D GD)XQGDomR3LHUUH&KDOLWDQR PXVHXORFDOL]DGRHP-DUDJXi$ H[SRVLomRVHJXHDWpRGLDGH PDUoRHFRQWDFRPWUDEDOKRVGH PDLVGHIRWRDUWLVWDVDODJRDQRV TXHSDUWLFLSDUDPGRHGLWDO2V WUrVPHOKRUHVWUDEDOKRVIRUDP SUHPLDGRV

Patinho feio $$VVRFLDomR7HDWUDOGDV $ODJRDV $7$ ID]KRMHD VHJXQGDDSUHVHQWDomRGR HVSHWiFXOR3DWLQKRIHLRXPGRV PDLVLPSRUWDQWHVFRQWRVLQIDQWLV GDOLWHUDWXUDPXQGLDO$GDSWDGR SDUDRWHDWURSRU/DXUR*RPHV PXVLFDGRSRU0iFOHLPFRUHRJUDIDGRSRU0DULD(PtOLD&ODUN (VVDWHPSRUDGDDFRQWHFHUi KRMHDPDQKmHGRPLQJRQR 7HDWUR'HRGRURVHPSUHjV K2VLQJUHVVRVFXVWDP5  LQWHLUD H5 PHLD 8P DGXOWR LQWHLUD DFRPSDQKDGR GHGXDVFULDQoDVDSHQDVXPD SDJD PHLD HDRXWUDHQWUDGH JUDoD

FALE CONOSCO$$JHQGDpXPVHUYLoRJUDWXLWRGHRULHQWDomRDROHLWRU2VLQWHUHVVDGRVHPGLYXOJDUHYHQWRVVKRZVHH[SRVLo}HVSRGHPHQYLDUPDWHULDODWUDYpVGRHQGHUHoRWLDJHQGD#KRWPDLOFRP

RESUMO DE NOVELAS GLOBO 18h A VIDA DA GENTE

5HSULVHGR~OWLPRFDStWXOR

GLOBO 19h AQUELE BEIJO

9LFHQWHpOHYDGRSDUDDFDVDGDPmH'LYDLQFHQWLYD *UDFH.HOO\D¿FDUFRQWUD'HXVD2OJDWHPHTXH9LRODQWHGrXPJROSHHP(VWHODHDOHUWDD¿OKD5DtVVD FRQIURQWD(VWHODHGHVFREUHTXH6HEDVWLmRDOHYRX SDUDGDUXPDYROWDHPVHXFDUUR5DLPXQGLQKDH[LJH TXH'DPLDQDDFRQWUDWHSDUDVHUVXDHPSUHJDGD TXDQGRHODVHFDVDUFRP9DOpULR0DULHWDGL]D2ODYR TXHTXHUGRUPLUQDYDQFRPHOH6DULWDDYLVD9LFHQWH TXHFDLXDOLPLQDUTXHSURWHJLDR&RYLOGR%DJUH -RVHOLWRSUHVVHQWHTXHRXUVR7HG%R\HVWiSUHVWHVD VHUHQFRQWUDGR'HXVDHQFRQWUD7HG%R\QRSRUmRGR FDVWHORHpVXUSUHHQGLGDSRU*UDFH.HOO\

GLOBO 21h FINA ESTAMPA

*ULVHOGDFXPSULPHQWD$PiOLDH5DIDHOQRVDOmRGD LJUHMD3HUHLULQKDWHQWDHQWUDUQDIHVWDGHFDVDPHQWR 7HRGRUDJDUDQWHD0{QLFDTXH4XLQ]pQmRSDUWLFLSDUi GDYLGDGHVHX¿OKR:DOODFHFRQYLGD'DJPDUSDUD MDQWDUQR%UDVLOHLUtVVLPR=XOHLNDSHGHGHPLVVmR GD)DVKLRQ0RWR*ULVHOGDVHGHVSHGHGH$PiOLDH 5DIDHO-XDQDYLVDD&KLDUDTXHFRQWDUiSDUD)iELR VREUHVXDGRHQoDSDUDTXHHODVHMDRSHUDGD

RECORDE 21h VIDAS EM JOGO 1mRKiH[LELomRDRVViEDGRV


TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ă&#x2C6;%$'2'(0$5d2'(

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE

3

*/2%2',98/*$d­2

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ&#x20AC;DYLRULFFR

Bandeirantes apresenta sua nova grade a partir do prĂłximo dia 12

TV TUDO

Fernanda Paes Leme tambĂŠm WHYHFRQÂżUPDGDDVXDSDUWLFLSDomR em â&#x20AC;&#x153;Salve Jorgeâ&#x20AC;?, prĂłxima novela da GlĂłria Perez, com estreia preista para meados de outubro. As gravaçþes começam em junho

Fechando a história 0LJXHO)DODEHOODIRLEHPFRP ³$TXHOH%HLMR´$QRYHODMiHQWURX QDVXDUHWD¿QDO 2~OWLPRFDStWXORVHUiOHYDGRDR DUQRGLDGHDEULO³&KHLDVGH &KDUPH´DVXDVXEVWLWXWDHVWUHLD QRGLD

A

Bate-rebate

nova programação da Bandeirantes, jĂĄ com a marca do diretor argentino Diego Guebel, começa a ir ao ar no prĂłximo dia 12. CaberĂĄ ao â&#x20AC;&#x153;Primeiro Jornalâ&#x20AC;?, reformulado, abrir os trabalhos desta grade, Ă s 6h45. O informativo pasTudo certo sarĂĄ a ter como apresentadores Luciano Faccioli 7LDJR$EUDYDQHOHVWHYHQR3URMDF H3DWUtFLD0DOGRQDGRHRIRFRĂ&#x20AC;FDUiQDSUHVWDomR QDWDUGHGHTXDUWDIHLUDSDUWLFLde serviço. Logo depois, Ă s 8h, em novo horĂĄrio, SDQGRGHXPDORQJDUHXQLmRFRP 0DUFRV6FKHFKWPDQQGLUHWRUGD entrarĂĄ o â&#x20AC;&#x153;Dia Diaâ&#x20AC;?, sob o comando de Daniel Bork, seguido do â&#x20AC;&#x153;Band Kidsâ&#x20AC;?, tambĂŠm com horĂĄ- QRYDQRYHODGD*OyULD3HUH] (VWiWXGRFRQYHUVDGR(OHDWpMi rio diferente, das 9h15 Ă s 11h15. Guebel decidiu OHYRXDVLQRSVHSDUDFDVD inverter a ordem dos produtos infantil e de culinĂĄria, e contata-se um acerto deste direCombinado assim tor ao aproximar jornalismo e variedades. 2SURJUDPDÂł5RGD5RGD´DSUHE as novidades da Band nĂŁo param por aĂ­. VHQWDGRQR6%7DSHQDVSDUD GLYXOJDUSURGXWRVGD-HTXLWLHVWi TambĂŠm em março estreia o programa inFRPRVVHXVGLDVFRQWDGRV9DL fantil de Marcelo Tas, â&#x20AC;&#x153;Conversa de gente VDLUGRDU JUDQGHÂľDLQGDVHPGHĂ&#x20AC;QLomRTXDQWRDGLDH 8PQRYRIRUPDWRDJRUDVHUi horĂĄrio, e o reality â&#x20AC;&#x153;Perdidos na triboâ&#x20AC;?, nas FULDGRWDPEpPFRPRPHVPR REMHWLYRGHSURPRYHUDPDUFD noites de sexta. JĂĄ em abril, o game show diĂĄrio do JosĂŠ Luiz Datena e o â&#x20AC;&#x153;Pânicoâ&#x20AC;?, este 5HWDÂżQDO Em questĂŁo Ăşltimo, a partir do dia 8. 1R6%7DLQGDIDOWDGHFLGLUTXDO JUDYDGRUDÂżFDUiUHVSRQViYHOSHOR &'GDQRYHODÂł&DUURVVHO´ 6HJXQGRVHLQIRUPDQDSUySULD HPLVVRUDKiYiULDVHPSUHVDV LQWHUHVVDGDVPDVXPDGHFLVmR VREUHLVVRDFDUJRGDiUHDGH QRYRVQHJyFLRVVyGHYHVDLUQR ÂżQDOGHVWHPrV

5HQDWD&DVWUR%DUERVDH/XFLDQD)UHJROHQWHJUDYDUDPSDUWLFLSDomRHVSHFLDOHP³)LQD(VWDPSD´QD*ORER (QWUDPQDKLVWyULDFRPRGXDVSXEOLFLWiULDVTXHLUmRFRQYLGDU-XOLR5RFKD SDUDSRVDUGHFXHFD$SDUWLUGDLHOHVHFRQVDJUDFRPRPRGHORGHURXSDV tQWLPDV

Pilotando .DU\Q%UDYRH-R\FH5LEHLURMi HVWmRJUDYDQGRSLORWRVGR³6%7 ¹6mR3DXOR´QRYRLQIRUPDWLYR ORFDOFRPHVWUHLDMiFRQ¿UPDGD SDUDDRXWUDVHJXQGDIHLUDGLD ,UiDRDUGDVKjVK

&¡HVWĂ&#x20AC;QL

Novo tema 2&DQDO5XUDODQRVQRDUD SDUWLUGHVHJXQGDIHLUDFRPHoD DDSUHVHQWDURVHXQRYRWHPD PXVLFDOFRPSRVWRHJUDYDGRSRU <DVVLU&KHGLDNH5RGULJR6DWHU ¿OKRGH$OPLU6DWHU  2VPHVPRVGRLVTXHMiWrPRXWURVWUDEDOKRVHPYiULDVQRYHODV GD*ORERFRPR³3DUDtVR´H ³0RUGH $VVRSUD´

HORĂ&#x201C;SCOPO

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Seguidor de certa Igreja Protestante

Š Revistas COQUETEL 2012

Dois exemplos de moluscos marinhos Telefone Encostar (abrev.) por acaso

Novelista de "Beto Rockfeller" (TV) Newton Ă&#x160;xtase; (sĂ­mbolo) enlevo

Forma do orvalho Marca do (?): estampa a camisa do time de futebol

Ofender; injuriar Tumulto; confusĂŁo

3(?), recurso de modernos televisores

Vitamina do amendoim

ClĂĄudio Tovar, bailarino brasileiro Cidade natal de AbraĂŁo (BĂ­blia)

Saudação telefônica

Descerrou Consoante que o Cebolinha troca pelo "L" (HQ) Elegante; esbelto

Peixe do Atlântico Ofídio venenoso

A antiga UniĂŁo SoviĂŠtica (sigla)

Bebedeira (bras. pop.)

AntĂ´nio Callado, escritor Amarrada

Gemido de dor Condição do naturista, na praia

Dolores (?), cantora de "Castigo"

Músico como Ringo Starr Vogais de "tutu" Menear; balançar

Gilberto Barros, apresentador de TV

LĂĄstima; compaixĂŁo

3/gsm â&#x20AC;&#x201D; sad. 5/urutu. 6/robalo. 8/gotĂ­cula â&#x20AC;&#x201D; luterano. 9/bambolear.

38

Solução L L U L B A E A R G P O N B A U T B A

T E E S L B A B R R U A R R U T E U G M B

B R A U L I O P E D R O S O

G A N O R T R D I O C U U B A L O A U U R A I S T S A M D L E A

P A T R O C I N A D O R

BANCO

Sistema telefĂ´nico celular

Triste, em inglĂŞs 1.050, em romanos

Ă RIES D Âą$RSRVLomR de Sol e Lua entre seu setor de FULVHHRGHFRPXQLFDomRVXJHULQGR XPPRPHQWRFRPSOLFDGRSDUDGL]HU RTXHVHQWH9RFrWHQGHDID]HUWLUDU FRQFOXV}HVUiSLGDVGHPDLVHLVVR SRGHSUHMXGLFDUVHXVDUJXPHQWRV Pense! TOURO Âą D Âą&XLGH bem do seu amor porque este ĂŠ um PRPHQWRLPSRUWDQWHGHXQLmRHQmR SDUDDOLPHQWDUSUREOHPDV0DQWHQKD o foco em sua relação e em tudo de ERPTXHHODSRGHWUD]HU9DLYDOHUD SHQDLQYHVWLUHPVXDKLVWyULD GĂ&#x160;MEOS Âą D Âą$JUDQGH TXDQWLGDGHGHWDUHIDVVHUiVXD SULQFLSDOSUHRFXSDomRKRMHMiTXH DOLJDomR6RO/XDLQGLFDIDOWDGH SLTXHSDUDUHDOL]DUVHXVSURMHWRV 3LVHQRIUHLRHHOHMDSULRULGDGHVHP VHXVFRPSURPLVVRV3RQKDVHX EHPHVWDUQRWRSRGDOLVWD1RDPRU RUJDQL]HVXDURWLQDDPRURVDDÂżP GHSULYLOHJLDURVPRPHQWRVSDVsados ao lado da pessoa amada. 1DPHGLGDHPTXHYRFrVHGLVS}H DDSOLFDUVXDHQHUJLDQDPHOKRUDULD GDUHODomRRVUHVXOWDGRVDSDUHFHP HVHXVHQWLPHQWRGHUHDOL]DomR aumenta. CĂ&#x201A;NCER Âą D Âą5HDYDOLDUDVXDSRVWXUDQDUHODomRp XPSRQWRLPSRUWDQWHDJRUD7HQWH SHUFHEHURTXHSRGHVHUPHOKRUDGR HPVXDKLVWyULDHHPVXDVDWLWXGHV 'HL[HGHODGRDVEULJDVSRUEREDJHQVHLQYLVWDQDSRVLWLYLGDGHGD relação LEĂ&#x192;O â&#x20AC;&#x201C; (23/7 a 22/8) â&#x20AC;&#x201C; Sua ĂĄrea GHDPL]DGHVVHUiDIHWDGDSHOD LQWROHUkQFLDSULQFLSDOPHQWHSHODLQDELOLGDGHGHSDUDLQWHUDJLUFRPTXHP SHQVDGLIHUHQWHGHYRFr$OLJDomR GR6ROFRPD/XDOKHDFRQVHOKDD VHUPDLVĂ&#x20AC;H[tYHOHEXVFDUVHPSUH FRQYHUVDU VIRGEM â&#x20AC;&#x201C; (23/8 a 22/9) â&#x20AC;&#x201C; Ser comSUHHQVLYRFRPRVVHQWLPHQWRVGR RXWURHFRPRVVHXVVHUiLPSRUWDQWH QHVWHPRPHQWReKRUDGHLQYHVWLU no bem-estar da relação e esquecer um pouco os problemas do pasVDGR2TXHLPSRUWDpDTXDOLGDGH GRUHODFLRQDPHQWR LIBRA â&#x20AC;&#x201C; (23/9 a 22/10) â&#x20AC;&#x201C; A quadratura do Sol com Lua entre suas FDVDVVHLVHQRYHDSRQWDXPDIDVH QDTXDOYRFrÂżFDIUiJLOSUHMXGLFDQGR VXDVD~GHItVLFDHHPRFLRQDO$

¡ Grupo de paniquetes serĂĄ reforçado e ampliado na nova fase do â&#x20AC;&#x153;Pânicoâ&#x20AC;? na Band. Ă&#x201A;9DOWHU/HLWHHVWiGLULJLQGRR SURJUDPDÂł)XWHEROH&ULDQoD´ SURGX]LGRSHOD)HGHUDomR3DXOLVWDGH)XWHEROHDSUHVHQWDGR QD5HGH9LGD ¡ Vai ao ar todos os domingos das 2 Ă s 3 da tarde. Ă&#x201A;Âł0HJD6HQKD´QHVWHViEDGR QD5HGH79´WHUiDVSDUWLFLSDo}HVGH*LJL0RQWHLURHGR IXQTXHLUR1DOGR$SUHVHQWDomR GH0DUFHORGH&DUYDOKR ¡ Os ex-goleiros Marcos e Ronaldo, Palmeiras e Corinthians, tambĂŠm foram convidados para a estreia do novo programa do Neto na Band. Ă&#x201A;5RQDOGRIHQ{PHQRH5RJpULR &HQLMiHVWmRFRQÂżUPDGRV ¡Por enquanto Pedro Manso serĂĄ a Ăşnica novidade na â&#x20AC;&#x153;Escolinha do Guguâ&#x20AC;?. Ă&#x201A;$OH[DQGUH1HURR%DOWD]DUGH Âł)LQD(VWDPSD´pRFRQYLGDGR GRÂł0DUtOLD*DEULHOD(QWUHYLVWD´ QHVWHGRPLQJRQR*17 ¡ MĂ´nica Pimentel, do ArtĂ­stico, estĂĄ negociando pessoalmente DFRPSUDGHXPORWHGHÂżOPHV para a Rede TV!. Ă&#x201A;%DQGHLUDQWHVMiERWRXRÂł3kQLFR´jYHQGD-iH[LVWHPFRWDVGH SDWURFtQLRVHDo}HVGHPHUFKDQGLVLQJVFRPHUFLDOL]DGDV

26%7QmRWHPQDGDDFHUWDGRFRPQLQJXpPSDUDGLULJLUDVXD teledramaturgia. Nilton TravessoFRQYLGDGRQmRDFHLWRXHD FRQYHUVDSDURXSRUDt'HSRLVGHOHHLVVRMiVHYmRTXDVHVHLV meses, nenhuma outra pessoa foi procurada

WHQGrQFLDpTXHYRFrGHVHQYROYD GLVW~UELRVGHIXQGRHPRFLRQDO 3URFXUHGHVFDQVDUHFXLGHVH 1R DPRUpSUHFLVRVHGHGLFDUFRP DÂżQFRjVXDFDUDPHWDGHDÂżPGH PHOKRUDUDFRPXQLFDomR ESCORPIĂ&#x192;O â&#x20AC;&#x201C; (23/10 a 21/11) â&#x20AC;&#x201C; O 6ROHQWUDQRVHXVHWRUVRFLDOLQFHQWLYDVHXHVStULWRDYHQWXUHLURDOpP GLVVRDTXDGUDWXUDFRPD/XDFULD XPDWHQGrQFLDDDUULVFDUVH6HMD FXLGDGRVRFRPVHXVGHVHMRVGHVFRQWURODGRVTXHSRGHPSUHMXGLFDU VHXERPVHQGRHVXDVGHFLV}HV SAGITĂ RIO â&#x20AC;&#x201C; (22/11 a 21/12) â&#x20AC;&#x201C; O kQJXORQHJDWLYRIRUPDGRSRU6ROH Lua entre suas casas quatro e sete LQGLFDTXHFRQWUDWHPSRVHHVWUHVVHV SRGHPVXUJLUFRPSHVVRDVSUy[LPDV9RFrHVWiPDLVDJUHVVLYRH LVVRSUHMXGLFDRHQWHQGLPHQWR&RQWUROHVXDDQVLHGDGHHVHMDVXDYH CAPRICĂ&#x201C;RNIO â&#x20AC;&#x201C; (22/12 a 19/1) â&#x20AC;&#x201C; Este ĂŠ um momento bom para a DYDOLDomRGRVHXUHODFLRQDPHQWRH de suas açþes. Hora de pensar o TXHSRGHPHOKRUDURGLDDGLDGD UHODomR1mRFDXVHQHQKXPGHVFRQIRUWRDJRUD=HOHSHORHTXLOtEULRGH VXDKLVWyULD AQUĂ RIO â&#x20AC;&#x201C; (20/1 a 18/2) â&#x20AC;&#x201C; Sua YLGDÂżQDQFHLUDSRGHVHUDIHWDGD SHODVXDVHGHGHUHDOL]DUVHXVGHVHMRVMiTXHDWHQVmRHQWUH6ROH/XD GLÂżFXOWDVXDDYDOLDomR$WHQGrQFLDpTXHYRFrFRPSHQVHVXDV FDUrQFLDVFRPLPSUXGrQFLDHJDVWRV GHVQHFHVViULRV6HMDUHVSRQViYHO 1RDPRUPRVWUHTXHYRFrFXPSUH o que promete e que se comporta GHPDQHLUDFRHUHQWHFRPRTXH GL]2VSODQHWDVSUHVHQWHVHPVHX VLJQRSHGHPTXHYRFrUHYHMDVHXV SURMHWRVHSHQGrQFLDVFRPDSHVVRD amada. PEIXES â&#x20AC;&#x201C; (19/2 a 20/3) -O Sol WUDQVLWDSHORVHXVLJQRHGHVWDFDRV pontos marcantes de sua personDOLGDGHPDVWDPEpPWUD]XPD WHQGrQFLDDUHDo}HVHPRFLRQDLV H[DJHUDGDV$XQLmRFRPD/XD DEDODVHXKXPRUHVXDVUHODo}HV IDPLOLDUHV7HQWHUHOD[DU 1RDPRUIXMDGHGLVFXVV}HVTXH QmROHYDPDQDGD2VDVWURV SUHVHQWHVHPVHXVLJQRID]HPFRP TXHYRFrUHYLYDDQWLJDVPiJRDV TXHDLQGDSUHFLVDPGHDWHQomRSDUD VHUHPVXSHUDGDV'HL[HTXHDSHVVRDDPDGDSHUFHEDRTXDQWRYRFr

$GLUHomRGD%DQGHLUDQWHV QmRVHLQWHUHVVRXHPWUDQVPLWLURMRJRGHGHVSHGLGD do Edmundo - que tambĂŠm pVHXFRPHQWDULVWDFRPD FDPLVDGR9DVFRGD*DPD 1RVLVWHPDDEHUWRSRUWDQWR QmRKDYHUiH[LELomR 0DVQD79SDJDWXGRFHUWR RFDQDO6SRUWYMiEDWHXR PDUWHORHYDLPRVWUDUD SDUWLGD )LFDPRVDVVLP0DVDPDQKm WHPPDLV7FKDX

ATĂ&#x2030; SĂ&#x192;O PAULO

Of Montreal revela o seu lado mais sombrio em novo disco

N

uma das mĂşsicas do seu novo disco, o recĂŠm-lançado â&#x20AC;&#x153;Paralytic stalksâ&#x20AC;? (Deckdisc), o Of Montreal faz uma citação a SĂŁo Paulo, onde o grupo (americano, apesar do nome) se apresentou em 2010, no Planeta Terra. Mas nĂŁo ĂŠ aquele tĂ­pico olhar do mĂşsico estrangeiro sobre o Brasil, elogiando o pĂşblico, as garotas e o clima geral. Em â&#x20AC;&#x153;Wintered debtsâ&#x20AC;?, Kevin Barnes, vocalista e principal letrista da banda, relata um momento nada nobre da sua passagem pela cidade: â&#x20AC;&#x153;Slipping on my own vomit/ While I tried to call you from a bathroom in Sao Pauloâ&#x20AC;? (â&#x20AC;&#x153;Escorregando no meu prĂłprio vĂ´mito/ Enquanto eu tentava te ligar de um banheiro em SĂŁo Pauloâ&#x20AC;?).â&#x20AC;&#x201D; NĂŁo foi um dos pontos altos da minha vida, pode ter certeza â&#x20AC;&#x201D; diz ele, sobre o que aconteceu. DĂŠcimo-primeiro disco dos 15 anos do Of Montreal, â&#x20AC;&#x153;Paralytic stalksâ&#x20AC;? ecoa, de certa forma, o estado de

espĂ­rito de seu lĂ­der naquele momento. Ă&#x2030; o trabalho mais sombrio (e tambĂŠm instigante) de um grupo normalmente marcado por discos alegres e melodias assoviĂĄveis. O Of Montreal â&#x20AC;&#x153;tĂ­picoâ&#x20AC;? pode ser ouvido em alguns breves momentos no disco (como no descontraĂ­do toque soul de â&#x20AC;&#x153;Dour percentageâ&#x20AC;?), mas o real tom de â&#x20AC;&#x153;Paralytic stalksâ&#x20AC;? pode ser sentido na experimental â&#x20AC;&#x153;Exorcismic EUHHGLQJNQLIHÂľTXHĂ HUWD com o jazz e os sons clĂĄssicos, deixando a voz de Barnes soterrada pela mixagem Ă&#x20AC;QDO No novo ĂĄlbum, o Of Montreal dispensou tambĂŠm os vocalistas convidados. Em trabalhos anteriores, Solange Knowles, irmĂŁ de BeyoncĂŠ, e a topetuda Janelle MonĂĄe dividiram os vocais com Barnes. A voz de Barnes pode ser ouvida, num clima mais para cima, na versĂŁo de â&#x20AC;&#x153;Bat macumbaâ&#x20AC;?, ao lado dos Mutantes, incluĂ­da na recente coletânea â&#x20AC;&#x153;Red Hot + Rio 2â&#x20AC;?.


4

TribunaIndependente

ASSESSORIA

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 3 DE MARĂ&#x2021;O DE 2012

felipe1camelo@gmail.com felipecamelo@saladaonline.com.br camelofelipecamelo.blogspot.com

Graciliano Com arte do pessoal pra lĂĄ de talentoso da NĂşcleo Zero, a edição janeiro/fevereiro da Graciliano vem com o tĂ­tulo â&#x20AC;&#x153;A hora e a vez da literatura alagoanaâ&#x20AC;?. + Rafhael Barbosa, Ildyney Cavalcanti, Analice Leandro, Vera Romariz, Gonzaga LeĂŁo, OtĂĄvio Cabral e MaurĂ­cio de Macedo. Ah! O tema da reportagem principal, o PrĂŞmio Lego. Outro destaque, RHQVDLRIRWRJUiÂżFRGDTXHULGDHWDOHQWRVVtVVLPD5HQDWD Voss, inspirada em Jorge Cooper. E superentrevista de Lucas Almeida com o fera Fernando Morais. Nas bancas da cidade, vale leitura, claro. ROGĂ&#x2030;RIO MARANHĂ&#x192;O /CORTESIA

Pontualmente Ă s 10 da manhĂŁ de amanhĂŁ, no Instituto HistĂłrico e GeogrĂĄÂżFRGH$ODJRDVJoel Bello Soares emocionarĂĄ seleta plateia do 1Âş Concerto aos Domingos de 2012. Respeitado e reconhecido mundo afora, este alagoano merece todos os aplausos. Extensivos, claro, a Selma Britto H-DLPHGH$OWDYLODRVDQÂżWUL}HVGRLPSHUGtYHOSURMHWRFXOWXUDO

MĂĄrcia Melro, PatrĂ­cia Melro e Lydiane Rocha, GD(GLÂżT $UTXLWHWXUD assinam a ambientação da Saccaro, TXHHVWDUi maravilhosa pro lançamento de â&#x20AC;&#x2DC;NĂŁo Conte a NinguĂŠm, Tem Que Viverâ&#x20AC;&#x2122;, na prĂłxima 4ÂŞ. Trio de Feras

Sexo Forte O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, preparou programação especial pra semana da mulher e da cidadania com palestras, seminĂĄrios, campanhas educativas e show especial com cantoras alagoanas. No prĂłximo dia 5 no PicuĂ­, entrega do PrĂŞmio Sebrae â&#x20AC;&#x153;Mulher de NegĂłciosâ&#x20AC;? e no AuditĂłrio Aquatune do PalĂĄcio RepĂşblica dos 3DOPDUHVHQWUHJDGRVFHUWLÂżFDGRV para as mulheres do projeto â&#x20AC;&#x153;Mulheres e as Bases ComunitĂĄriasâ&#x20AC;?; dia 6 no Maikai, Papel no Varal com poetisas brasileiras e show da â&#x20AC;&#x153;Divina Supernovaâ&#x20AC;? e Inauguração da Secretaria da Mulher de SĂŁo Miguel dos Campos; no dia 7, no Sesc-Guaxuma, â&#x20AC;&#x153;SPA Mulherâ&#x20AC;? com Policiais Femininas da PM/AL e no AuditĂłrio Paulo Freire na Semed, Palestra â&#x20AC;&#x2DC;Mulher, Diversidade em suas relaçþes de *rQHUR6H[XDOLGDGH'HÂżFLrQFLDV Trabalho e Etnia. Martha Wanderley, informando e convidando.

Com o Toque das MĂŁos Sâmea Cavalcanti, Wellington TheotĂ´nio e Babel Costa convidando pro lançamento do livro â&#x20AC;&#x2DC;NĂŁo Conte a NinguĂŠm, Tem Que Viverâ&#x20AC;&#x2122;, de Tânia & Charles Tonet, em comemoração aos 65 anos da Saccaro. â&#x20AC;&#x153;Uma tragetĂłria talhada com o toque de muitas mĂŁos. Venha e descubra porque essa histĂłria nĂŁo pode ser contada. Precisa ser vividaâ&#x20AC;?. Ă&#x20AC;s 8 da noite da prĂłxima 4ÂŞ, 7 de março, no 3955 da Ă&#x20AC;lvaro OtacĂ­lo, na beira-mar da JatiĂşca. ConÂżUPRDTXLPLQKDSUHVHQoDFODUR

Garimpo

Comilança

â&#x20AC;&#x153;Uma das principais designers de acessĂłrios da cidade, a empresĂĄria Soraya Farias estĂĄ em SĂŁo Paulo para conhecer os principais lançamentos do setor de bijoux para o outono-inverno 2012. Por lĂĄ, tambĂŠm aproveita SDUDÂżQDOL]DUVXDFROHomR autoral que terĂĄ lançamento em MaceiĂł no prĂłximo dia 15 de março. Depois, a designer segue em viagem com a famĂ­lia para merecidas fĂŠriasâ&#x20AC;?. E-mail da jornalista Lis Nunes, assessorando a designer.

â&#x20AC;&#x153;Em outro e-mail, Lis Nunes informa que â&#x20AC;&#x153;Para os catĂłlicos, o perĂ­odo da Quaresma ĂŠ marcado por penitĂŞncias. AlĂŠm disso, ĂŠ aquele momento do ano onde as pessoas evitam comer carne. Por isso, o empresĂĄrio Fernando FalcĂŁo resolveu usar o Facebook da Mix das Carnes, uma boutique com cortes nobres, para ensinar algumas receitas Ă base de frutos do mar, jĂĄ que a sua loja premium tambĂŠm ĂŠ conhecida por comercializar peixes e mariscos. Para começar, ele preparou uma receita de Merluza Ă  Portuguesa. AlĂŠm disso, ensina como se faz Lula com Ervilhas. Ficou tentado? Ă&#x2030; hora de ir para a cozinha!â&#x20AC;?. EntĂŁo, ĂŠ entrar no Facebook e anotar as receitas. E bom apetite.

Pizza das boas

Body Top Systems Movimento extra na Top hoje. E bota movimento nisso, com o Workshop Regional da Body Systems. 1 das PDLRUHVHPSUHVDVGHÂżWQHVVGR%UDVLO%RG\6\VWHPV ĂŠ responsĂĄvel por desenvolver produtos e serviços pra SURÂżVVLRQDLVGH(GXFDomR)tVLFDHWDPEpPSUDVSULQFLSDLV DFDGHPLDVGRSDtV$OJXQVGRVPHOKRUHVSURÂżVVLRQDLVGD ĂĄrea vĂŁo estar reunidos na Top, pro Workshop Trimestral. Como a realização do Workshop, excepcionalmente hoje a academia nĂŁo irĂĄ funcionar. Mas a gerente tĂŠcnica Nojoua SalomĂŁo faz questĂŁo de informar que os alunos da academia estĂŁo liberados para participar do Workshop nas aulas de SHâ&#x20AC;&#x2122; BAM & BODY COMBAT. O Workshop ĂŠ 1 evento regional, que acontece simultaneamente em todo o paĂ­s e que pela 1ÂŞ X na academia da Pajuçara. Como convidado especial, importado diretamente de Aracaju, o fera professor e personal Hugo Melo. Na programação, Power Jump Ă s 9 da manhĂŁ; Body Pump Ă s 10 e 15; RPM Ă s 11 e e ½; SHâ&#x20AC;&#x2122;Bam Ă s 15 pra 1 da tarde; Ă s 2, CXWOKX, e Ă s 2 e 45, Bodycombat. ImperdĂ­vel. ASSESSORIA

Cidades amigas Uma pesquisa do portal GayCities.com, em parceria com a companhia aĂŠrea American Airlines, aponta SĂŁo Paulo como um dos melhores destinos gay friendly - receptivo ao pĂşblico LGBT - em todo o mundo. A capital paulista aparece em quarto lugar, FRPGRVYRWRV7HO$YLY  HP,VUDHOÂżFRXQRWRSRGDOLVWD1RYD<RUN   QRV(VWDGRV8QLGRVÂżFRXHPVHJXQGROXJDU(PVHJXLGDYrP7RURQWR  QR &DQDGi0DGULH/RQGUHVÂżFDUDPHPTXLQWROXJDUFRPGRVYRWRV

Deu a louca no ZĂŠ Pereira!!

Banho de mar no Chile

C

E por falar em publicaçþes editadas em terras caetĂŠs, recebi esta semana a edição 124 da Turismo & NegĂłcios. Na capa, â&#x20AC;&#x153;Tempo bom em MaceiĂłâ&#x20AC;?, e matĂŠria sobre a edição 2012 do TrofĂŠu Lagoa Mar, que chega aos 20 anos reunindo jornalistas e importantes personalidades da PolĂ­tica e do Turismo, atraindo HPSUHViULRVHSURÂżVVLRQDLVGDSDXWDGHYiULRVSRQWRVGRSDtV Com circulação nacional e no Mercosul, bota Alagoas na vitrine do Mundo. No comando da revista, jornalista AntĂ´nio Noya, com auxĂ­lio luxuoso de DĂŞvis de Melo e Valter Oliveira, imprimindo + qualidade a cada edição. Igualmente vale leitura.

Dupla + dinâmica TXH%DW*LUOH%DW Man, Najoua SalomĂŁo e Arlisson Câmara (gerente tĂŠcnica e coordenador de musculação Top Fitness e Wellness), UHFHEHKRMHSUR intensivĂŁo Les Mil Les Millsâ&#x201E;˘/ Body Systems, reunindo as maiores

1XQFDWLQKDHQFRQWUDGRPLQKDTXHULGDSterpaula Coutinho. Outro dia HVWDYDLQGRDOPRoDUQR,DLi&R]LQKDGH9yTXDQGRDHQFRQWUHLFRPWRGD DIDPtOLDQR'LYLQD*XOD1RFRORVXDQHWDMaria Paula&ODURTXHDDYy EDEDTXHRVSDLVGDIRID%UXQD 3DXOR/XFDV

onhecida por ter as mais belas praias do Chile, famosas por suas ĂĄguas mornas e seus extensos coqueirais, a cidade de Iquique recebe visitantes do mundo todo. Entre as dezenas de atividades que podem ser feitas em suas imensas dunas, os voos de parapente ou asa delta sĂŁo as mais procuradas. JĂĄ em seu bairro histĂłrico ĂŠ possĂ­vel fazer um passeio que chega bem prĂłximo do local onde afundou a caravela chilena Esmeralda, na Guerra GR3DFtĂ&#x20AC;FR  1DVUHGRQGH]DVpSRVVtYHO YLVLWDUR0XVHX1DYDOD&DWHGUDOHR0HUFDGR3RUtuĂĄrio, para saborear peixe fresco e marisco. Maior ciGDGHGR1RUWHGR&KLOHHFDSLWDOGD3ULPHLUD5HJLmR o lugar tambĂŠm atrai turistas por possuir a maior zona livre de impostos da AmĂŠrica do Sul. A cidade ĂŠ uma comuna da provĂ­ncia de Iquique, localizada QD5HJLmRGH7DUDSDFi&KLOH3HUWHQFHXDR3HUX DWpTXDQGRIRLGDGRDR&KLOHSHOR7UDWDGRGH $QFyQDSyVD*XHUUDGR3DFtĂ&#x20AC;FR6HGHVWDFDSRUVHXV 0RQXPHQWRV1DFLRQDLVHVXDVSUDLDV(QWUHDVPDLV belas se encontram: Primeras Piedras, Brava, Cavancha e Huayquique. A cidade ĂŠ muito frequentada por turistas atraĂ­dos, alĂŠm das praias, pelos Cassinos, 0XVHX5HJLRQDO1DYDOH$QWURSROyJLFRDVVLPFRPR pelos edifĂ­cios histĂłricos, como o PalĂĄcio Astoreca e o 7HDWUR0XQLFLSDO

Ano 20

A Fornaria (pizzaria na Ponta Verde) começou tĂ­mida, avanoRXLQRYRXHFRQTXLVWRX3DUDTXHPJRVWDGHPDVVDÂżQDH crocante, por lĂĄ ĂŠ um prato cheio. Outra coisa curiosa ĂŠ a borda recheda. â&#x20AC;&#x153;Na verdade fazemos uma pizza maior e cobrimos SDUWHGRUHFKHLRFRPXPDFDPDGDGHPDVVDTXHÂżFDFURFDQWH depois de assadaâ&#x20AC;?, explica Marcelo Trematerra, proprietĂĄrio. Acho bonitinho por lĂĄ o nome da pizzas: Barra de SĂŁo Miguel, com mussarela, brĂłcolis, champignon e tomate seco. Todos os nomes das pizzas sĂŁo uma homenagem Ă s praias de Alagoas. Uma homenagem de paulistanos para os alagoanos.

Cânion 1

Cânion 2

Poucos passeios em Alagoas são tão deslumbrantes como os cânions do Rio São Francisco. E olhe que, em se tratando de deslumbramento, Alagoas estå no topo da lista dos destinos brasileiros. Os Cânions se formaram porque a hidrelÊtrica de Xingó represa as åguas do rio e forma um imenso lago que favorece os passeios de barcos.

O percurso que faz o rio nos Cânions ĂŠ de extrema beleza. A visĂŁo ĂŠ de tirar o fĂ´lego do visitante ao chegar no cânion, entre os municĂ­pios de Olho dâ&#x20AC;&#x2122;ĂĄgua do Casado e Delmiro Gouveia. Os paredĂľes esculpidos pelo tempo exibem a obra-prima do criador e entre a imensa beleza a parada ĂŠ obrigatĂłria para os maravilhosos mergulhos. O melhor que se faz ĂŠ ir para XingĂł, em Piranhas e contratar o passeio. Os mais confortĂĄveis sĂŁo feitos pelo hotel XingĂł.

O ZĂŠ Pereira, no Santo Eduardo, ÂżFRXFRQKHFLGRSRUVHUYLUXPDFRPLGD elaborada e ao mesmo tempo simples, sem muita frescura e com muito sabor. Agora, o conceito do restaurante serĂĄ incrementado com rodĂ­zios. Funciona assim: Ă s quintas-feiras RodĂ­zio de comida regional. Por R$ 28 por pessoa, vocĂŞ poderĂĄ degustar variados pratos e repetir

quantas vezes quiser... Tem de chambaril, passando por guisado de carneiro, uma galinha velha na medida e muito, muito mais. JĂĄ Ă s sextas-feiras o rodĂ­zio ĂŠ de churrasco com cortes especiais de novilha, por apenas R$ 29,90 por pessoa. Aos sĂĄbados tem feijoada e muito samba e pagode, alĂŠm de alguns pratos regionais.

De busão No ano passado, as vendas on-line de passagens de ônibus dobrou, comparando com o volume comercializado um ano antes, de acordo com dados divulgados pelo portal Netviagem. Foram cerca de 550 mil bilhetes vendidos em 2011, um volume nunca visto antes. AlÊm das vendas terem atingido um recorde no ano passado, a estimativa do portal, especializado nesse tipo de comercialização, Ê que em 2012 mais de um milhão de poltronas sejam vendidas pela internet.

Termas O Brasil ĂŠ considerado um paĂ­s ecolĂłgico, pois possui 8% da ĂĄgua do planeta Terra. E o Estado de SĂŁo Paulo ĂŠ conhecido por abrigar diversas cidades que sĂŁo pontos turisticos e referĂŞncias no quesito, se tornando assim, o â&#x20AC;&#x153;circuito das ĂĄguasâ&#x20AC;?, composWRSRURLWRFLGDGHVIXQGDGDVHQWUHRÂżQDOGRVpFXOR;9,,,HRLQtFLRGRVpFXOR;,;VmR elas: Ă guas de LindĂłia, LindĂłia, Amparo, Jaguariuna, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Serra Negra e Socorro. Elas estĂŁo localizadas caprichosamente nos vales e colinas da Serra da Mantiqueira. A temperatura das cidades normalmente varia entre 20°C e 25°C, ideal para aproveitar as diversas atividades esportivas e roteiros.

Edição número 1384 3 de março de 2012  

Edição Digital Jornal Tribuna Independente TribunaHoje.com

Advertisement