Issuu on Google+

CIDADES

Gangue do Maçarico volta a atacar agência bancåria em Alagoas 11 EXEMPLAR DO ASSINANTE

TERÇA-FEIRA

JUSTIÇA

Processos de Ferro voltam à 1ª instância O desembargador Orlando Manso determinou que as duas açþes penais e um inquÊrito policial contra o suplente de deputado Cícero Ferro voltem a tramitar na primeira instância da Justiça do Estado. A decisão foi tomada ante à confirmação, pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, de que Ferro havia voltado à condição de suplente e, portanto, perdido a imunidade parlamentar. Uma das açþes Ê relativa ao assassinato do vereador Fernando Aldo, de Delmiro Gouveia, e pode levar Ferro de novo à prisão. 3

MACEIĂ“ - ALAGOAS - 31 de janeiro de 2012- NÂş 1358 - R$ 1,50

Motoqueiros matam travesti dentro de bar com cinco tiros NIGEL SANTANA

A OAB quer a transferĂŞncia dos advogados que se encontram no sistema prisional alagoano para a Academia de PolĂ­cia Militar. Uma comissĂŁo da Ordem visitou ontem as dependĂŞncias dos presĂ­dio e identificou “ausĂŞncia de condiçþesâ€? para que eles permaneçam no local. “As condiçþes sĂŁo insalubresâ€?, disse o presidente da entidade, Omar CoĂŞlho. A comissĂŁo vai agora averiguar se a Academia tambĂŠm oferece as condiçþes necessĂĄrias. Uma outra opção que a OAB considerada ĂŠ o Corpo de Bombeiros. 2

CONVERSA COM A PRESIDENTA

Nós temos no Brasil, Eliane, a Lei Maria da Penha, de 2006, que Ê uma das mais H¿FLHQWHVHVHYHUDVGHWRGR o mundo. Essa lei prevê a punição dos autores de vårios tipos de... Påg. 5

tiros de pistola, na cabeça, ombros e nas costas. A polícia ainda não tem pista dos criminosos e acredita que seja mais um homicídio com motivação homofóbica. Este ano, outros dois homossexuais foram executados em Alagoas. 12

Dentistas e enfermeiros do PSF entram em greve

DENTISTAS HHQIHUPHLURVVHFRQFHQWUDUDPjSRUWDGD$0$SDUDUHLYLQGLFDUDXPHQWRVDODULDO ASSESSORIA

Dentistas e enfermeiros do Programa Saúde da Família (PSF) de 40 municípios alagoanos decidiram ontem cruzar os braços atÊ que os prefeitos reajustem seus vencimentos para R$ 10 mil e 240. Eles foram em

comissão atÊ à sede da Associação dos Municípios de Alagoas (AMA) para tentar uma negociação, mas não encontraram os diretores. As lideranças do movimento preveem adesþes em outros municípios. 4

PILAR

EM BOATE

Mais de 100 mil medicamentos, que seriam vendidos de forma irregular, foram apreendidos pela Polícia Rodoviåria Federal na rodovia BR-316, no Pilar. Havia uma carga de 1.200 cåpsulas de Pramil – para disfunção erÊtil –, 56.740 cåpsulas de diversos remÊdios controlados e 46.203 produtos diversos. Um caminhão Mercedes Benz, de Laranjal (MG), carregado de medicamentos, produtos de informåtica e eletrônicos, carga avaliada em R$ 500 mil, foi roubado domingo perto do Aeroporto. 11

Um duplo homicídio no início da manhã do último domingo foi registrado à saída de uma boate no Benedito Bentes. A primeira vítima, Fåbio Fragoso da Silva, 22, foi atingida por vårios tiros, que supostamente teriam sido deflagrados por Wanderson Silva de Souza, 20. Após cometer o crime, Wanderson tentou fugir, mas acabou sendo alcançado por vårios colegas da vítima, que conseguiram pegar o revólver do acusado e matå-lo. AtÊ ontem, eles ainda não tinham sido identificados pela polícia. 12

PRF apreende Jovem mata medicamentos outro e amigos se vingam irregulares

ESPLANADA

O ministro das Cidades, Mårio Negromonte, estå na berlinda. Presidente do PP, o senador Dornelles (RJ) entregou os pontos na quinta (26) à noite. Ligou diversas vezes para o líder do partido na Câmara... Påg. 2

O travesti Cristiano Lacet de Lima, que atendia pelo codinome de “Paolaâ€?, foi assassinado na madrugada de ontem na porta de um bar na Cidade UniversitĂĄria, por dois homens que estavam numa motocicleta. Ele foi atingido por sete

BRAÇOS CRUZADOS

INSALUBRES

Ordem quer advogados fora dos presĂ­dios

tribunahoje.com

ENERGIA ALTERNATIVA

Empresa faz projeto de parque eĂłlico para Mata Grande

ADAILSON CALHEIROS

DAVI SALSA

(PSUHViULRVGD5HQRYD(QHUJLDVHUHXQLUDPRQWHPFRPRVHFUHWiULRDGMXQWRGH(QHUJLDGD 6HSODQGH-DFNVRQ3DFKHFRSDUDDSUHVHQWDUXPSURMHWRGHLPSODQWDomRGHXPSDUTXHHQHUJpWLFR QRPXQLFtSLRGH0DWD*UDQGH$HPSUHVDpGHVWDTXHQDFLRQDOQRUDPRGDHQHUJLDHOpWULFDSRU PHLRGHIRQWHVUHQRYiYHLVFRPRDHyOLFDDTXDOGHYHUiVHUDGRWDGDQRORFDO6HJXQGRRVHPSUHViULRVGD5HQRYDDHVFROKDGRPXQLFtSLRSDUDDLQVWDODomRGDVWRUUHVGHWUDQVPLVVmRGHSURGXomRGHHQHUJLDIRLLQFHQWLYDGDSHODSXEOLFDomR$WODV(yOLFRTXHGHWDOKDDVFRQGLo}HVGR(VWDGR para energia dos ventos. Foi produzido pela Ufal, Eletrobras e Governo de Alagoas. PĂĄg. 13

ASSESSORIA

TRIBUNA LIVRE

0RUUHXQRÂżQDOGHVHPDQD aos 98 anos, em um Hospital de Paulo Afonso (BA), uma GDV~OWLPDVUHPDQHVFHQWHVGRFDQJDoRQRUGHVWLQR AristĂŠia Soares de Lima. Ela vivia em Delmiro Gouveia e foi sepultada no... PĂĄg. 4 TEMPO

NOVO COMANDO

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

MĂ­nima

20Âş

MĂĄxima

29Âş

MarĂŠs

02:45 09:06 15:32 21:47

0.8 1.5 0.8 1.5

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,74 R$ 1,74 DOLAR PARALELO R$ 1,81 R$ 1,89 OURO: R$ 96,70 POUPANÇA: 0,5942%

CIDADANIA

Almeida na formatura de 668 alunos do ProJovem Urbano 2SUHIHLWR&tFHUR$OPHLGDSDUDEHQL]RXRVDOXQRVGR3UR-RYHP8UEDQRGH0DFHLyGXUDQWHDVROHQLGDGHGHIRUPDWXUDHHQWUHJDGHFHUWLÂżFDGRVGHFRQFOXVmRRFRUULGDQR7HDWUR 'HRGRURORWDGRSRUIDPLOLDUHVHDPLJRVGRVIRUPDQGRV2FXUVRIRUPRXSURÂżVVLRQDLVHP7HOHPiWLFD$GPLQLVWUDomR&RQVWUXomRH5HSDURVH6HUYLoRV3HVVRDLVFRPGXUDomRGHPHVHVHFRPRSURSyVLWRGHHOHYDURJUDXGHHVFRODULGDGHHDSUiWLFDGRH[HUFtFLRGHFLGDGDQLD GRVMRYHQV2VHFUHWiULR0RVDUW$PDUDOGD,QIUDHVWUXWXUDIRLRSDUDQLQIRGDWXUPDPĂĄg. 5

ARAPIRACA

Novo tĂŠcnico do CSA garante ter experiĂŞncia

Luciano deve anunciar apoio a CĂŠlia Rocha

O CSA apresentou ontem seu QRYRWpFQLFRRJD~FKR&tULR Quadros, para o lugar de &HOVR7HL[HLUDGHPLWLGRHP UD]mRGHXPDVHTXrQFLDGH resultados negativos. QuaGURHPVHXSULPHLURFRQWDWR FRPDLPSUHQVDGHL[RXFODUR TXHQmRpLQH[SHULHQWHHTXH priorizarĂĄ o planejamento e o toque de bola no time. O seu SULPHLURGHVDÂżRVHUiR$6$ TXHYHQFHXR&5%QRViEDGRHP0DFHLyPĂĄg. 16

2SUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'% GHYHDQXQFLDUKRMH VHXDSRLRjFDQGLGDWXUDGD deputada federal CÊlia RoFKD 37% SDUDOKHVXFHGHU HP$UDSLUDFD$GHFLVmR WHULDLQÀXrQFLDGRVHQDGRU Renan Calheiros (PDB), que na última semana se reuniu FRP%DUERVD&pOLDIRLHOHLWD para a Câmara dos DeputaGRVFRPPLOYRWRVHMi JRYHUQRX$UDSLUDFDSRUGXDV YH]HVFRQVHFXWLYDVPåg. 4


TribunaIndependente

2 POL�TICA MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

PolĂ­tica

Ação contra o CNJ deve ser julgada pelo Supremo nesta quarta-feira A Ação Direta de Inconstitucionalidade nÂş 4638, que questiona os poderes correicionais do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), deverĂĄ estar na pauta do Supremo Tribunal Federal nesta quarta-feira (01). O relator ĂŠ o ministro Marco AurĂŠlio Melo, que concedeu liminar reduzindo a atuação do ĂłrgĂŁo. Para Ophir Cavalcante, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, ĂŠ preciso defender o CNJ. “A sociedade estĂĄ consciente de que a atuação do &1-pGHJUDQGHUHOHYkQFLDSDUDRIRUWDOHFLPHQWRGD-XVWLoD´DÂżUPRX

OAB encontra falhas em presĂ­dios

Comissão de Prerrogativas pede transferência de advogados detidos no local; outros grupos devem fazer avaliaçþes

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

PP sem rumo com Negromonte

O

ministro das Cidades, MĂĄrio Negromonte, estĂĄ na berlinda. Presidente do PP, o senador Dornelles (RJ) entregou os pontos na quinta (26) Ă  noite. Ligou diversas vezes para o lĂ­der do partido na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB), que descansava em JoĂŁo Pessoa. O PP busca nome. Dornelles, ministro trĂŞs vezes em dois governos, “aposentou-seâ€?. MĂĄrcio Fortes, chefe da APO, nĂŁo largarĂĄ o mandato de quatro anos. E o senador Ciro Nogueira (PI) ainda nĂŁo tem aval do PalĂĄcio para ministeriĂĄvel. Aguinaldo surgiu como solução imediata para a crise, porque acalma a insatisfeita bancada. E sĂł.

Na mira Com a denúncia da coluna de que Negromonte acumulou cargos remunerados indevidamente, a oposição partiu para cima do PP na Câmara e piorou sua situação.

Silêncio A coluna contatou a Presidência da República, a Comissão de Ética Pública e a CGU sobre a denúncia publicada contra o ministro. Ainda avaliam a situação.

Freire quer Frente O presidente do PPS, Roberto Freire (SP), disse à coluna que vai propor aos presidentes do DEM e PSDB que a oposição se reúna uma vez por VHPDQDSDUDD¿QDURGLVFXUVR&DGDXPDWLUDSDUDXPODGRHQmRDFHUWD ninguÊm. Vai demorar. O tucano SÊrgio Guerra chegou ontem dos EUA direto para o Recife. O demista Agripino Maia ninguÊm viu.

TrofĂŠu VilĂŁ A TAM foi a vilĂŁ nacional da segunda-feira. O sistema operacional caiu Ă s 11h30 e nĂŁo voltou atĂŠ o inĂ­cio da noite. Voos foram cancelados e GH]HQDVDWUDVDUDP1RDHURSRUWRGH%UDVtOLDDVDODGR-XL]DGRÂżFRX cheia, mas ninguĂŠm da companhia apareceu.

Segue Os passageiros do voo 3709, que decolaria 12h48 de BrasĂ­lia para SĂŁo Paulo (Congonhas), foram deslocados para o 3705, das 15h. Mas sĂł decolaram depois de 2 horas de sofrimento dentro do aviĂŁo. SĂł servidos com ĂĄgua morna.

SapatadAir Hå testemunhas. Eram 14h de ontem quando uma madame, obrigada a tirar o salto para passar no raio X do embarque do Aeroporto de Brasília, atirou o tamanco no segurança.

Na pelada O ministro do Turismo, GastĂŁo Vieira (PMDB), estĂĄ nem aĂ­ para a possĂ­vel reforma ministerial. Com BrasĂ­lia pegando fogo, ontem tirava foto com PelĂŠ em Santos.

Seguuura, Excelência! Por falar em TAM, aquele voo que sofreu turbulência sÊria vindo de Miami por pouco não deixou mais um ferido. O presidente do PSDB, deputado SÊrgio Guerra (PE), estava no toillet. Salvou-se porque o espaço era apertado. Bateu com a cabeça no teto.

Epa, epa! Os entulhos – inclusive com corpos – dos prÊdios que desabaram eram levados pela Comlurb para o terreno no porto do Rio onde a família Marinho, da TV, ergue o Museu do Futuro. Uma ligação para o prefeito e ele removeu tudo para Duque de Caxias.

SANDRO LIMA

dos detidos. As salas citadas VmR GHVWLQDGDV D RĂ€FLDLV GD PolĂ­cia Militar e das Forças sistema prisional do Armadas. Trata-se de locais Estado nĂŁo estĂĄ apto com estrutura diferenciada, para receber advoga- afastados das celas comuns dos. Essa ĂŠ a constatação e com acesso Ă  telefonia. da seccional alagoana OrOs advogados podem dem dos Advogados do Bra- Ă€FDU QHVVDV FHODV GLIHUHQsil (OAB/AL), apĂłs visita de ciadas para praticar a proavaliação Ă s dependĂŞncias Ă€VVmR GL] 0RWD ´,VVR QmR de presĂ­dios. VĂĄrias irregu- ĂŠ um benefĂ­cio, ĂŠ uma prerlaridades foram encontradas rogativa. O advogado tem nas penitenciĂĄrias estad- direito a receber clientes, uais, inclusive mĂĄs condiçþes continuar trabalhandoâ€?, resnas celas de prisĂŁo especial. salta o membro da ComissĂŁo Os problemas foram de Defesa das PrerrogatiLGHQWLĂ€FDGRV SRU $GUDLOGR vas. “Quem vai restituir os Calado, Dagoberto Omena clientes perdidos enquanto o e Thiago Mota, membros SURĂ€VVLRQDO HVWLYHU UHVSRQda ComissĂŁo de Defesa das dendo a um processo?â€?. Prerrogativas dos AdvoINSALUBRIDADE gados. Na ocasiĂŁo, o grupo TambĂŠm foram constataYHULĂ€FRX TXH RV DGYRJDGRV das condiçþes insalubres no detidos provisoriamente sistema prisional alagoano. nĂŁo estĂŁo tendo seus direi- O problema foi encontrado WRVSURĂ€VVLRQDLVJDUDQWLGRV atĂŠ mesmo nas celas destiOmar CoĂŞlho, presidente da nadas Ă s prisĂľes especiais. Ordem, conselheiros fede- “Parece que foi uma coisa rais e outros dirigentes da feita Ă s pressas para acomoentidade tambĂŠm acompa- dar as pessoas que estĂŁo lĂĄ. nharam a vistoria. As condiçþes sĂŁo pĂŠssimas, “Do ponto de vista legal, nĂŁo dĂĄ para continuar asnĂŁo hĂĄ possibilidade de isso simâ€?, comenta o advogado. ser considerado salas de Nos prĂłximos dias, outras Estado-Maiorâ€?, avalia Mota, comissĂľes da OAB/AL deem referĂŞncia ao local em vem fazer vistorias nos preque se encontram os advoga- sĂ­dios e pedir providĂŞncias. Segundo7KLDJR0RWDSURÂżVVLRQDLVSUHVRVDLQGDSRGHPWUDEDOKDU

VICTOR AVNER REPĂ“RTER

O

PRISĂƒO DOMICILIAR

Chico e ZĂŠ Maria TenĂłrio podem ir para casa Os advogados que se encontram no sistema prisional deverĂŁo ser transferidos para a Academia da PolĂ­cia Militar (PM). A ComissĂŁo de Defesa das Prerrogativas dos Advogados começa hoje (31) uma sĂŠrie de avaliaçþes SDUDLGHQWLĂ€FDURORFDOPDLV adequado para funcionar provisoriamente como salas de Estado-Maior. “NĂłs vamos avaliar a Academia da PM e o [quartel do] Corpo de Bombeiros.

Tudo indica que a Academia tem condiçþes de receber os advogadosâ€?, explica Thiago Mota. Uma equipe da OAB vai averiguar se os prĂŠdios preenchem os requisitos das salas de Estado-Maior. Entre os advogados que poderĂŁo ser transferidos estĂŁo os ex-deputados Francisco TenĂłrio e JosĂŠ Maria TenĂłrio. “A gente vai fazer um laudo tĂŠcnico e, se for aprovado, vamos comunicar o Conselho de Segurança sobre a

gio Santos, superintendente-geral adjunto do Sistema Prisional, e com Luciano Gonçalves, diretor das unidades prisionais. A conversa resultou no cancelamento de trecho de XPD SRUWDULD TXH GLÀFXOWDva o acesso dos advogados a presos. TambÊm foi garantida a restituição de móveis que sumiram das Salas dos Advogados no Sistema Prisional, material adquirido pela Ordem. (V.A.)

EM BRASĂ?LIA

Ordem realiza hoje ato em defesa do CNJ SANDRO LIMA

Sra. Dirceu Evanise Santos, a mulher do ex-ministro JosĂŠ Dirceu, garante Ă  coluna que ele nĂŁo aplicou botox no rosto, como dizem amigos. “Cuido bem GHOH0DJURHIHOL]FRQÂżUPR´

Abacaxi & pepino Garibaldi Alves, o ministro da PrevidĂŞncia, volta hoje para o seu “abacaxiâ€?, apĂłs minitemporada na Europa. E com um pepino: reformar a PrevidĂŞncia dos servidores.

Gastança a jato O Governo do Rio pagou R$ 20 mil para fretar jatinho e buscar o WUD¿FDQWH)%HP&DPSRVGR-RUGmR 63 3RU5PLOHKRUDVGH viagem, ida e volta, três viaturas bem escoltadas buscariam o bandido, que saculejaria merecidamente no camburão.

Meu garoto O PDT escolhe hoje seu novo líder na Câmara. Pule de dez o deputado AndrÊ Figueiredo, cria de Carlos Lupi, sua única indicação na atual situação. Lupi o queria para o MinistÊrio do Trabalho, mas o Planalto prefere o deputado Vieira da Cunha.

Ponto Final No MÊxico, a cabeça de um jornalista vale, literalmente, US$ 85. É o TXHFREUDPDVVDVVLQRVSUR¿VVLRQDLVSDJRVSHORQDUFRWUi¿FR Com Gilmar Correa e Hosa Freitas ____________________________________ www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br

transferĂŞnciaâ€?, diz Mota. Caso nenhum dos espaços seja aprovado, os advogados podem deixar a prisĂŁo. “Nesse caso, a legislação garante prisĂŁo domiciliarâ€?. As irregularidades foram YHULĂ€FDGDV DSyV XPD UHXniĂŁo realizada na manhĂŁ dessa segunda-feira (30) na sede da OAB. Na ocasiĂŁo, Omar CoĂŞlho, presidente da entidade, e outros advogados se encontraram com o tenente-coronel Marcos SĂŠr-

Segundo Brabo, ato vai demonstrar insatisfação com liminar do STF

Presidentes de seccionais e conselheiros federais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) participam hoje (31) de um ato em defesa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O objetivo Ê pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para manter os poderes de investigação do órgão. Representantes do Estado estarão presentes na atividade, que serå realizada em Brasília. ´$ QRVVD ÀQDOLGDGH p ID]HU XPD UHà H[mR VREUH DV funçþes do CNJ�, explica Marcelo Brabo, conselheiro federal por Alagoas. O advogado viaja nesta terça-feira para a capital federal com Omar Coêlho, presidente da seccional alagoana, e com os tambÊm conselheiros federais Pedro Acioli Filho e Paulo Brêda. Para Brabo, o ato público Ê importante para expor a insatisfação da Ordem quanto a recente liminar do ministro Marco AurÊlio Mello, do STF, que suspen-

deu investigaçþes contra juĂ­zes comandadas pelo CNJ. “Queremos mostrar que a sociedade e a advocacia nĂŁo concordam com a posição do Supremoâ€?, diz o advogado. Parafraseando Rui BarERVDFRPDDĂ€UPDWLYD´-XVtiça tardia ĂŠ injustiça qualiĂ€FDGDÂľRFRQVHOKHLURIHGHUDO aponta os avanços registrados desde a criação do CNJ. “O que estĂĄ acontecendo ĂŠ um desserviço para a sociedade e para os advogados. Todo mundo sabe dos avanços no JudiciĂĄrio. O Conselho ĂŠ uma garantia da sociedadeâ€?, pontua Brabo. MAIS ENTIDADES O ato pĂşblico terĂĄ a participação de outras ĂłrgĂŁos da sociedade civil organizada e de lideranças no meio jurĂ­dico. AlĂŠm dos ex-ministros da Justiça MĂĄrcio Thomaz Bastos e Nelson Jobim, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Associação Brasileira de ,PSUHQVD $%, MiFRQĂ€UPDram presença. (V.A.)


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

POLĂ?TICA

3

Ferro responderå na Justiça comum Sem mandato, ex-deputado tem açþes por homicídio e porte ilegal de armas devolvidas pelo TJ a Varas de 1º grau

Cotidiano LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

Quando a hipocrisia grita

C

om o advento das redes sociais, nos Ăşltimos meses apareceram muitos salvadores da pĂĄtria que nĂŁo aceitam posturas de autoridades politicas, criam polĂŞmica a todo e qualquer modo e com a capacidade medĂ­ocre tentam fazer barulho; quando pensam em reunir alguns para fazer coro contra quaisquer fatos, o mĂĄximo que se consegue sĂŁo “quatro gatos pingadosâ€?. Esses “incendiĂĄriosâ€? da internet ainda se acham no direito de denegrir e atĂŠ macular a histĂłria de quem quer que seja, apenas com a recompensa de alguns elogios para amaciar o seu ego. O que mais envergonha sĂŁo os “falsos profetasâ€? que atacam com todas as armas, contudo na obscuridade da noite VDHPGDVĂ€OHLUDVHGDVWULQFKHLUDVHSDUWHPSDUDEHLMDUDPmR dos caciques da politica alagoana, chegam atĂŠ a fazer juras e promessas de um futuro glorioso e quem sabe atĂŠ de mudança de sigla.

Outras prioridades Na cidade de Piranhas, o senador Renan CalheirosUHDÂżUPRXTXH nĂŁo pretende disputar o mandato de governador em 2014. Para Calheiros ainda ĂŠ muito cedo para tratar de um assunto quando se tem outras prioridades para o desenvolvimento de Alagoas.

Nova frente Os telefones dos deputados Rosinha da Adefal (PTdoB) e Mauricio Quitella (PR) nĂŁo param de tocar, eles tĂŞm conversado muito sobre um plano polĂ­tico para a capital. Ainda esta semana os parlamentares estarĂŁo sentando Ă  mesa com o prefeito Cicero Almeida.

É assim!

NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

A

perda do foro privilegiado, com o retorno de Cícero Ferro (PMN) à suplência do mandato de deputado estadual, fez com que as açþes sobre os crimes supostamente cometidos pelo ex-deputado retornassem à Justiça estadual. O despacho, assinado pelo desebargador Orlando Manso, foi publicado na edição de segunda-feira (30) do Diårio de Justiça Eletrônico. O despacho se refere aos delitos de posse ilegal de arma de fogo e ao assassinato do vereador por Delmiro Gouveia, Fernando Aldo, ocorrido em 2007. O MinistÊrio Público Estadual denunciou Ferro como ator intelectual do homicídio. Manso solicitou informaçþes da Assembleia Legislativa sobre a situação atual de Ferro. Em resposta, recebeu um ofício comunicando que Ferro não exercia mais a função parlamentar desde o dia 17 de janeiro, quando o deputado Dudu Hollanda (PSD) resolveu interromper a sua licença para cuidar da saúde, após saber de um suposto plano orquestrado pelo

Final de semana com muito sol e o deputado Antonio Albuquerque aproveitou para cavalgar por Limoeiro de Anadia; numa parada no povoado PÊ Leve foi perguntado sobre o clima da eleição na cidade, e MXVWL¿FDQGRDVLWXDomRQmRGHL[RXGHGLVSDUDU³9LGDS~EOLFDpDVVLP estamos juntos do povo para o que der e vier�.

PROCESSOS

Olha para o cĂŠu

Cícero Ferro não foi encontrado para falar sobre seus processos que a partir de agora passam a tramitar na Justiça comum - ou sobre qualquer outro assunto que envolva seu nome. O fato Ê que, desde seu retorno precoce - pois passaria quatro meses no mandato - Ferro não apareceu mais. O advogado dele, Welton Roberto, informou à reportagem da Tribuna Independente que tem mantido pouco contato com o ex-parlamentar. No entanto, garante que ele deve estar

Cristiano Matheus voltou de Piranhas na carona com o senador Renan Calheiros, que nĂŁo poupou elogios a sua administração, quando numa parada Mateus olhou para o cĂŠu, viu a lua e nĂŁo conteve as palavras: “Senador vocĂŞ precisa ver o espetĂĄculo quando a lua aparece na lagoa, e juntando-se Ă  beleza da orla ĂŠ coisa de cinemaâ€?. Renan sorriu e disse: “E quando a orla da Praia do FrancĂŞs estiver concluĂ­da aĂ­ vocĂŞ terĂĄ o nascer do sol mais belo de Alagoasâ€?.

Ousadia Os bandidos desmoralizam a cada dia a segurança publica em Alagoas. 1DPDGUXJDGDGHVWDVHJXQGDIHLUDXPJUXSRGHWUD¿FDQWHVLQFHQGLaram um veículo na porta da delegacia de Murici, causando pânico aos moradores da redondeza. Tudo como forma de retaliação devido a uma operação policial que prendeu membros de uma facção criminosa. Onde vamos parar?

Com força A Força Nacional realizou diversas blitze na capital alagoana, com policiais fortemente armados o alvo principal eram as vans e motocicletas. Como ninguÊm esperava a abordagem o susto foi grande para quem anda errado e quando tentavam desviar o caminho não escapava da perseguição policial que ia de imeato atrås.

Para dormir $SyVRDQ~QFLRIHLWRSHORVXSHULQWHQGHQWHGD3ROLFLD)HGHUDOGHTXH FHUFDGHJHVWRUHVS~EOLFRVHVWmRVHQGRLQYHVWLJDGRVHP$ODJRDVWHYH gente que jĂĄ solicitou ao mĂŠdico o aumento na dosagem do tarja preta.

Cadê a novidade? Após muita conversa, entre encontros sem muita divulgação, fontes indicam que o prefeito Luciano Barbosa vai mesmo lançar a deputada federal CÊlia Rocha como sua prÊ-candidata à Prefeitura de Arapiraca. Perguntar não ofende: E quem não sabia disso? Algum fato novo?

Como assim? No bairro da vaquejada, em UniĂŁo dos Palmares, o Dr. Paulo do PDT, ex-PetĂŞ, esteve reunido com amigos para saborear uma gorda feijoada, quando pela porta da casa entrou o prefeitĂĄvel Beto Baia, que fez cara de susto mas fez questĂŁo de cumprimentar seu “desafetoâ€?. E como todos sabem depois de uns goles a mais os dois “amigosâ€? se aproximaram e deixaram as mĂĄgoas de lado.

TB acusa CB (sic) Eis o título que um site de notícias da cidade de Joaquim Gomes utilizou SDUDLQIRUPDUDSRSXODomRVREUHDGHQ~QFLDGRSUHIHLWR7RLQKR%DWLVWD (TB) contra a ex-prefeita Cristina Brandão (CB) quando da aquisição de XPDSDUWDPHQWRGHOX[RFRPUHFXUVRVS~EOLFRV ‡(VWDUHPRVGHYROWDjSDJLQD$DSDUWLUGHDPDQKm(VWLYHPRV durante o mês de janeiro na pagina A-3 devido às fÊrias do companheiro Flåvio Gomes de Barros. Continuem a nos acompanhar! ‡2VSUHIHLWRVHVHFUHWiULRVPXQLFLSDLVGHHGXFDomRGH$ODJRDVDVVLQDP QDSUy[LPDWHUoDIHLUDRWHUPRGHDGHVmRDR3URJUDPD(VSHFLDO SDUD)RUPDomRGH6HUYLGRUHV3~EOLFRV 3URHVS GD8QLYHUVLGDGH (VWDGXDOGH$ODJRDV$VROHQLGDGHVHUiUHDOL]DGDQR/HYLQRœV+DOOHP $UDSLUDFDjVK2UHLWRUGD8QHDOSURIHVVRU-DLUR-RVp&DPSRVGD &RVWDFRQGX]LUiDFHULP{QLD ‡$2UGHPGRV$GYRJDGRVGR%UDVLOHP$ODJRDV 2$%$/ SURUURJRXDWp 15 de fevereiro o prazo para a concessão de desconto de 15% no pagaPHQWRGDDQXLGDGHGHHPFRWD~QLFD2SUD]RDQWHULRUVHH[SLUDYD nesta terça-feira (31). A nova data foi estabelecida devido ao atraso na entrega dos carnês nas residências dos advogados. O desconto reduz o valor da anuidade de R$ 600 para R$ 510.

ADAILSON CALHEIROS

CĂ­cero Ferro responde por porte ilegal de arma e pela morte do vereador Fernando Aldo, em 2007

suplente para matĂĄ-lo. “Cessada a função pĂşblica, o processo que tramita em qualquer Tribunal – em razĂŁo da competĂŞncia originĂĄria – deve ser enviado imediatamente Ă  primeira instânciaâ€?, fundamentou o desembargador Orlando Manso.

Com a decisão do magistrado, o caso envolvendo a posse ilegal de armas volta a tramitar na 6ª Vara Criminal da Capital. A apreHQVmR RFRUUHX QR ÀQDO GH 2007, quando a Polícia Federal desencadeou a Operação Taturana e encontrou o armamento na casa do mo-

torista do ex-parlamentar. Quanto à morte do vereador Fernando Aldo, a ação penal estå sob a responsabilidade da 17ª Vara Criminal da Capital, a mesma que jå ordenou a prisão de Ferro em outras oportunidades, a exemplo da Operação Ressugere, em 2008.

Advogado diz que não hå provas contra Ferro descansando e aguardando novidades sobre as investigaçþes da Polícia Civil envolvendo seu nome e uma suposta trama para matar os deputados Dudu Hollanda (PSD) e Maurício Tavares (PTB), que faziam parte de sua coligação. Seria, segundo o vazamento das informaçþes, a maneira mais fåcil para assumir mais um mandato de deputado. Ainda de acordo com o advogado, não hå com o que se preocupar, jå que não existe na Justiça mandados de prisão contra Cícero Ferro.

“Ele [CĂ­cero Ferro] nĂŁo tem motivos para sair de Alagoas. As acusaçþes que pesam contra o deputado nĂŁo apresentam provas, e alĂŠm do mais, nĂŁo existe mandados de prisĂŁo contra Ferro. Inclusive, Ă  ĂŠpoca dos mandados, em 2010, a defesa conseguiu no Superior Tribunal de Justiça que fosse julgado favoravelmente um habeas corpusâ€?, argumentou Welton Roberto. Quando se pronunciou Ă  imprensa a respeito das supostas ameaças de morte aos deputados, CĂ­cero Ferro

foi questionando se deixaria Alagoas quando a licença de 121 dias de Dudu Hollanda terminasse. Ferro garantiu que não tem problemas com a Justiça e não sairia do Estado. ´$VGHVFRQÀDQoDVGD-XVtiça contra a minha pessoa ocorrem por conta dos meus pronunciamentos. Eu não devo nada ao Judiciårio, com foro privilegiado ou não. Sou suplente com orgulho e não sairei de Alagoas quando o deputado [Dudu Hollanda] retornar às suas funçþes�, disse Cícero Ferro. (N.S.)

PLANO DE EXECUĂ‡ĂƒO

Defesa cobra explicaçþes sobre denúncia Sem argumentos que demonstrem a participação do ex-deputado Cícero Ferro (PMN) no suposto plano para executar dois parlamentares em 2011, a defesa continua a exigir que as polícias Civil e Federal de Pernambuco deem explicaçþes convincentes sobre a denúncia. Esta semana, o advogado Welton Roberto entrou com uma representação judicial para que a Superintendência da PF em Recife se pronuncie sobre o documento divulgado na imprensa in-

formando que um policial militar teria recebido dinheiro para matar os parlamentares. Esse PM teria sido interceptado pela PF e confessado o plano. Na versĂŁo do advogado, o documento ĂŠ falso e comprova que tudo ĂŠ “armaçãoâ€? para incriminar Ferro. EluFLGDGR R FDVR RĂ€FLDOPHQWH diz Welton Roberto, o ex-deputado estarĂĄ sendo inocentado perante a sociedade. Diante das medidas jurĂ­dicas aplicadas, o advogado ainda nĂŁo teve respostas. As cobranças por parte da

defesa não devem cessar enquanto PF e PC não se pronunciem e mostrem quem estå por trås de toda essa trama. Uma das primeiras açþes de Welton Roberto nesse caso aconteceu em meados deste mês, quando o advogado recebeu a informação de que um repórter teria recebido dinheiro para repassar o documento que poderia comprovar a veracidade da denúncia contra Ferro. Para Welton, nesse caso não existe a questão de o jornalista ter resguardado

JUSTIÇA FEDERAL

CONFUSĂƒO

O Tribunal Regional Federal da 5ª região, em Recife, recebeu ontem um pedido de habeas corpus a favor do o ex-deputado federal Talvane Albuquerque, condenado a 103 anos de prisão pelo homicídio da deputada federal Ceci Cunha. No mesmo dia em que saiu a sentença, em 19 de janeiro, o advogado Welton Roberto recorreu da decisão e tenta anular o julgamento alegando que hå pleitos da defesa pendentes no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Supremo Tribunal Federal (STF).

HeloĂ­sa Helena (PSOL) defendeu a postura de Rita Lee no show em Sergipe, no sĂĄbado (28). A cantora agrediu verbalmente militares que teriam cometido excessos durante o evento. “ApĂłs ‘ação policial’ de empurrĂľes contra Meninada (que nĂŁo estava fumando maconha nem badernando!) a @LitaRee_real verbalizou: VĂŁo procurar os polĂ­ticos ladrĂľes... tem tanto polĂ­tico fdp pra vocĂŞs acharemâ€?...mais ou menos isso! 'DtFRPHoRXR&RQĂ€LWR7XPXOto... (sic)â€?, disse em seu Twitter.

Talvane dĂĄ entrada em habeas corpus

HeloĂ­sa Helena sai em defesa de Rita Lee

a fonte, jĂĄ que teria havido pagamento em dinheiro pela obtenção da suposta prova. “Se comprovado o fato, ele [o jornalista] poderĂĄ responder pelo crime de falsidade documental. NĂŁo estou acuVDQGR Âś$¡ RX Âś%¡ 2Ă€FLHL XP documento em nome do deputado CĂ­cero Ferro para que o caso fosse apuradoâ€?, explicou o advogado. Welton Roberto mantĂŠm ainda a versĂŁo de que tudo nĂŁo passou de um “factĂłideâ€? com a intenção de colocar o nome do ex-deputado em mais um esquema. (N.S)


TribunaIndependente

4 POL�TICA MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

%$572/20(8'5(6&+EDUWRORPHXBGUHVFK#KRWPDLOFRPEU

%ULJDFRPDEDODQoD

S

HPSUHVHVRXEHTXHR%UDVLOpRSDUDtVRGRVODERUDWyULRV farmacêuticos. Em cada esquina uma farmåcia e os brasileiros vivem se entupindo de remÊdios, muitas vezes sem nenhum tipo de orientação mÊdica. Agora descobriu-se que quase 25 milhþes de brasileiros tomam remÊdios para emagrecer, mais do que qualquer outro país sul-americano. Um estudo da empresa de pesquisa em consumo Nielsen Holding, mostrou que 12% dos brasileiros tomam emagrecedores, quando a mÊdia na AmÊrica Latina Ê de 8%. Venezuela e Peru registram que somente 4% da população consomem este tipo de medicamento. Mas Ê fåcil entenGHURSRUTXrGHVWHH[DJHURQR%UDVLOHVWDPRVGHVFRQWHQWHVFRP a nossa silhueta. Cerca de 43% estão insatisfeitos com o corpo e 18% se consideram verdadeiramente acima do peso. Apenas 30% se disseram satisfeitos com o corpo. O estudo mostrou ainda que 50% tentam perder peso de alguma forma. Desses, 76% apelam para a mudança na dieta e outros 64% garantem que fazem exercício. Outro dado importante da pesquisa Ê que 52% dos latino-americanos não entendem nada nas informaçþes nutricionais constantes nas embalagens dos alimentos. Por isso mesmo que 64% dos habitantes da AmÊrica Latina defendem informaçþes mais acessíveis sobre os alimentos e suas composiçþes nos rótulos. A pesquisa ouviu 25 mil pessoas via internet.

A “Nova PolĂ­ticaâ€? 8PGRVGHVWDTXHVGR)yUXP6RFLDO realizado em Porto Alegre, a expresidenciĂĄvel Marina Silva anunciou TXHDSDUWLUGHIHYHUHLURYDLYLDMDUSHOR Nordeste para “fundar novos nĂşcleos de seu movimentoâ€? em companhia da YHUHDGRUD+HORtVD+HOHQD 362/  Marina participou de sete debates e DFRPSDQKRXGLDULDPHQWHDUHDOL]DomRGR)yUXPQmRVHIXUWDQGRD HQWUHYLVWDVHFRQWDWRVGLYHUVRVFRPRVPHLRVGHFRPXQLFDomRJD~FKRV 9HQGHXDLPDJHPGRTXHFKDPDGHÂł1RYD3ROtWLFD´TXHSDUDPXLWRVp RHPEULmRGHXPDQRYDVLJODSDUWLGiULDTXHOKHSRVVLELOLWDUiGLVSXWDU QRYDPHQWHDSUHVLGrQFLDGD5HS~EOLFDHP

A “Nova PolĂ­ticaâ€? 2 A ex-integrante do PV chegou a admitir, vĂĄrias vezes, a possibilidade GHVDLUFDQGLGDWDHPSUHJDQGRROHPDGDVXVWHQWDELOLGDGH(OD IH]XPDSHORDRVSDUWLFLSDQWHVGR)yUXPTXHSUHVVLRQHPDSUHVLGHQWH 'LOPD5RXVVHIISDUDYHWDUDVPXGDQoDVIHLWDVQR&yGLJR)ORUHVWDO Brasileiro e criticou o governo por nĂŁo apresentar propostas concretas SDUDDFRQIHUrQFLD5LR$WXDOPHQWH0DULQD6LOYDHVWiVHPPDQGDWR HVHPSDUWLGRPDVVHPSUHTXHpSRVVtYHOUHOHPEUDHDJUDGHFHDRSRYR EUDVLOHLURRVPLOK}HVGHYRWRVTXHWHYHQDFDPSDQKDSUHVLGHQFLDOGH 

Morte da cangaceira 0RUUHXQR¿QDOGHVHPDQDDRVDQRVHPXP+RVSLWDOGH3DXOR Afonso (BA), uma das últimas remanescentes do cangaço nordestino, $ULVWpLD6RDUHVGH/LPD(OHYLYLDHP'HOPLUR*RXYHLDHIRLVHSXOWDGD QRSRYRDGR³&DSULiGD,JUHMLQKD´QRPXQLFtSLRGH&DQDSL$SyVR¿P do cangaço, ela permaneceu no anonimato até ser descoberta em SHORKLVWRULDGRU-RmRGH6RXVD/LPD$SDUWLUGDtHPWRGDVDV HQWUHYLVWDVTXHFRQFHGHXVHPSUHD¿UPRXTXHQmRWLQKDVDXGDGHVGD pSRFDGH/DPSLmRTXDQGRYLYLDQDFDDWLQJDSHUVHJXLGDSHODVYRODQWHV 'L]LDTXHDYLGDDWXDOHUDPXLWRPHOKRUTXHQDpSRFD$ULVWpLDSHUWHQFLD ao bando de Antônio Moreno, e garantia nunca ter lutado ao lado de 9LUJXOLQR)HUUHLUDGD6LOYDR/DPSLmR

A vez das menores $SDUWLFLSDomRGDVFRPSDQKLDVDpUHDVGHSHTXHQRSRUWHQRPHUFDGR DXPHQWRXTXDVHHPGH]HPEURVHJXQGRLQIRUPRXD$JrQFLD 1DFLRQDOGH$YLDomR $QDF 2FUHVFLPHQWRGDVFKDPDGDV³SHTXHQDV´pDWULEXtGRjTXHGDGDSDUWLFLSDomRGD*ROHGD7$0QRPHUFDGR EUDVLOHLUR(PGH]HPEURGHDVGXDVPDLRUHVWLQKDPXPDIDWLD GHGRPHUFDGRFDLQGRSDUDHPGH]HPEURGH Neste mesmo mês, segundo a Anac, a demanda pelo transporte aéreo GRPpVWLFRFUHVFHXHQTXDQWRTXHQRDFXPXODGRGHWRGRRDQR SDVVDGRRDXPHQWRIRLGH-iQDVURWDVLQWHUQDFLRQDLVRSHUDGDV SRUHPSUHVDVEUDVLOHLUDVQRDQRSDVVDGRDH[SDQVmRIRLGHHP UHODomRD

Sistema integrado 2(VWDGRGH$ODJRDVSODQHMDLPSODQWDUR6LVWHPD,QWHJUDGRGH6HJXUDQoD3~EOLFDFXMDLGHLDEiVLFDpRIHUWDUXPFRQMXQWRGHVLVWHPDVGH JHUrQFLDGHSHVVRDOSDWULP{QLRYLDWXUDVHRSHUDo}HVSROLFLDLV26LVWHPDIRLGHVHQYROYLGRSHORJRYHUQRGH*RLiVHFKHJRXDVHULPSODQWDGR WDPEpPQD3DUDtED2SURMHWRIRLDSUHVHQWDGRDRVHFUHWiULR'iULR&pVDU HRIHUWDGRVHPFXVWRVD$ODJRDV&RPHOHJDUDQWHPVHXVLGHDOL]Ddores, ĂŠ possĂ­vel ter um maior controle sobre todas as ocorrĂŞncias, mais DJLOLGDGHHHÂżFLrQFLDQRFRPEDWHjFULPLQDOLGDGHHQRDWHQGLPHQWRjV QHFHVVLGDGHVGDSRSXODomR

Dividir o PiauĂ­ $VVLPTXHIRUHPUHWRPDGRVRVWUDEDOKRVQR6HQDGRD&RPLVVmRGH Constituição e Justiça deve incluir na pauta de votaçþes uma proposta SDUDDFULDomRGRHVWDGRGH*XUJXpLDQDSDUWHVXOGRHVWDGRGR3LDXt $SURSRVWDGHSOHELVFLWRpGRGHSXWDGR&LUR1RJXHLUD 333, 29DOH GR*XUJXpLDpXPDiUHDEDVWDQWHSURGXWLYDJUDoDVDRYROXPHGHiJXD HQFRQWUDGDHPVHXOHQoROIUHiWLFRTXHSHUPLWHDH[SDQVmRGDIUXWLFXOWXUDLUULJDGD6HJXQGRRSDUODPHQWDURQRYRHVWDGRWHULDXPDiUHD GHTXLO{PHWURVTXDGUDGRVHFRPXPDSRSXODomRGH SHVVRDVGRWRWDOGHKDELWDQWHVGR3LDXtGHDFRUGRFRPR~OWLPR FHQVR2PDLRUSUREOHPDORFDOpDIDOWDGHHQHUJLDHOpWULFDSDUDXP SURMHWRGHLUULJDomRGHSRUWH ‡1mRSRGHULDVHUÂłDSHQDVXPDGHVSHGLGD´GRVSDOFRV2VKRZGH 5LWD/HHQDSUDLDGH$WDODLDHP$UDFDMXDFDERXQDGHOHJDFLDFRPD URTXHLUDGHDQRVGHLGDGHVHQGRSURFHVVDGDSRUGHVDFDWRHSRU HVWtPXORDRFRQVXPRGHGURJDV ‡'XUDQWHRVHX~OWLPRVKRZSDUDXPDSODWpLDGHPLOSHVVRDV5LWD Lee insurgiu-se contra um grupo de policiais que insistia em revistar jovens na plateia atrĂĄs de drogas. ‡(ODSDURXRVKRZHFRPHoRXDSURYRFDURVPLOLWDUHVTXHVHVHQWLUDP RIHQGLGRV2&RPDQGRGD30VHUJLSDQDUHVROYHXGHWrODLPHGLDWDmente, mas temendo uma reação do pĂşblico, achou melhor prendĂŞ-la no ÂżPGDDSUHVHQWDomR ‡(ODIRLOHYDGDSDUDXPDGHOHJDFLDGH$UDFDMXFRPVHXDGYRJDGRH FRPDYHUHDGRUDGH0DFHLy+HORtVD+HOHQDTXHDVVLVWLDDRVKRZH DFRPSDQKRXDURTXHLUDHPVROLGDULHGDGHHFRPRWHVWHPXQKD ‡$SyVSUHVWDUGHSRLPHQWRDRGHOHJDGRHODIRLOLEHUDGDHSRGHUHWRUQDU D6mR3DXORPDVYDLUHVSRQGHUDLQTXpULWRHVHIRUFRQGHQDGDWHUi GHGHVHQYROYHUDo}HVFRPXQLWiULDV1mRSRGHULDVHUXPDGHVSHGLGD VLPSOHV

Luciano anuncia apoio a CĂŠlia Rocha nesta sexta Nome da deputada passou a ser cogitado durante visita de Renan Calheiros ADAILSON CALHEIROS

DAVI SALSA REPĂ“RTER

A

rapiraca (Sucursal) - O prefeito de ArapiUDFD /XFLDQR %DUERVD 30'%  GHYH FRQĂ€UPDU hoje o nome da ex-prefeita e atual deputada federal &pOLD5RFKD 37% FRPRSUp candidata Ă  sucessĂŁo municipal na eleição deste ano. Na semana passada, durante a visita do senador 5HQDQ&DOKHLURV 30'% DR municĂ­pio, o nome de CĂŠlia Rocha passou a ser cotado para disputar o pleito pelo grupo polĂ­tico que administra o segundo maior colĂŠgio eleitoral de Alagoas. Eleita deputada federal com 124 mil votos, dos quais 62 mil dos eleitores de Arapiraca, CĂŠlia Rocha jĂĄ foi prefeita por dois mandatos consecutivos, de 1996 a 2004. Considerada uma das maiores lideranças polĂ­ticas do Agreste, CĂŠlia Rocha pode, mais uma vez, entrar na disputa para ocupar a cadeira no cargo majoritĂĄrio no municĂ­pio. No entanto, comentĂĄrios dos bastidores polĂ­ticos na cidade, sobretudo do grupo oposicionista, avaliam que ela nĂŁo poderia ter o seu nome registrado, por conta de uma suposta uniĂŁo estĂĄYHOFRP/XFLDQR%DUERVD A reportagem da Tribuna Independente procurou uma fonte ligada ao grupo governista para conĂ€UPDUDLQIRUPDomR A pessoa pediu para nĂŁo ter o nome revelado, mas garantiu que as chances de CĂŠlia Rocha ter o nome lançado como prĂŠ-candidata sĂŁo muito fortes. “Esse tipo de comentĂĄrio remonta da ĂŠpoca em que o prefeito Luciano foi lançado candidato pelo grupo. JĂĄ foram feitas vĂĄrias consultas a renomados especialistas HP'LUHLWR(OHLWRUDOQR%UDsil, tendo a Justiça transitado e julgado o caso, e nĂŁo existe impedimento para CĂŠlia ter o seu nome indicadoâ€?, revelou a fonte. 3DUD MXVWLĂ€FDU D LQIRUmação, o polĂ­tico adiantou que o prefeito reside hĂĄ vĂĄrios anos na casa de sua mĂŁe, ĂŠ legalmente casado e somente mantĂŠm contato polĂ­tico com a ex-prefeita e atual deputada. “CĂŠlia e demais integrantes do grupo decidiram lançar, hĂĄ pouco mais de sete anos, o nome de Luciano para dar continuidade ao trabalho da ex-prefeita. Agora, como reconhecimento, o nome dela ĂŠ lembrado novamente, mas nada ainda HVWi GHĂ€QLGRÂľ DFUHVFHQWRX ele, frisando que o nome do vice na chapa deverĂĄ sair GDV KRVWHV GR 30'% FDVR VHMD FRQĂ€UPDGR R QRPH GH CĂŠlia Rocha.

CÊlia Rocha pode voltar a disputar a Prefeitura de Arapiraca nas eleiçþes municipais deste ano

RIVALIDADE

Grupos de oposição trabalham alternativas para a disputa Do outro lado, o bloco de oposição ao atual grupo político que administra o muQLFtSLRMiFRQÀUPRXRQRPH do secretårio de Estado da Articulação Política e vice-prefeito de Arapiraca, RoJpULR 7HyÀOR 36'%  FRPR prÊ-candidato à Prefeitura nas eleiçþes de outubro deste ano, com o aval do governador Teotonio Vilela Filho 36'%  5RJpULR 7HyÀOR WHP UHLterado por onde passa a sua vontade de disputar o pleito e ser eleito prefeito de Arapiraca.

De acordo com informaçþes obtidas pela Tribuna Independente, cerca de 12 partidos jå estariam unidos para caminhar juntos na campanha eleitoral deste ano, defendendo o nome do atual secretårio, que ocupou a pasta da Educação no primeiro mandato de Vilela. Para ocupar a vaga de vice na chapa de RogÊrio TeyÀOR RV QRPHV PDLV FRJLWDdos são os dos empresårios Marcelino Alexandre e Ricardo da Coagro. TERCEIRA VIA AlÊm desses nomes, uma

PSF

Enfermeiros e odontólogos de 40 municípios entram em greve NIGEL SANTANA Repórter As categorias de enfermeiros e odontólogos que atuam pelo Programa da Saúde da Família (PSF) estão em greve por tempo indeterminado. Dos 102 municípios alagoanos, 40 estão parados e a tendência, VHJXQGRDÀUPRXRGLULJHQWH do Sindicato dos Enfermeiros de Alagoas, Wellington Monteiro, Ê que esse número aumente. A reivindicação salarial das duas categorias Ê chegar a um patamar salarial de R$

10.240, entrando em consenso com uma lei que tramitou no Congresso Nacional. “O atual piso salarial de um enfermeiro ĂŠ R$ 2.400, mas, em algumas cidades, RV SURĂ€VVLRQDLV JDQKDP um pouco mais do que isso. Tanto os enfermeiros quanto os dentistas querem uma reuniĂŁo com a Associação dos MunicĂ­pios Alagoanos [AMA], que entrou em acordo com a categoria para intermediar as negociaçþes com as prefeituras. Desde setembro do ano passado que estamos nos organizan-

PREFEITURAS

NESTA TERÇA

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (30), o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), prefeito Palmery Neto (PSD) DQXQFLRXTXHDWpDSUy[LPD sexta-feira (3) uma comissão da entidade deverå ser formada para entrar em contato com os prefeitos no sentido de analisar DV¿QDQoDVGDVSUHIHLWXUDVH elaborar propostas salariais a serem apresentadas aos HQIHUPHLURVHRGRQWyORJRVTXH atuam no Programa de Saúde QD)DPtOLD

De acordo com o presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Alagoas, Wellington Monteiro, a entidade se reúne nesta terçafeira (31) com as prefeituras de Murici, Campo Alegre e Olho d’à gua das Flores para debater propostas salariais para os SUR¿VVLRQDLVTXHDWXDPQR36) 8PDHTXLSHGR36)FXVWDHP PpGLD5PLOVHQGRTXHR governo federal concede uma FRQWUDSDUWLGDGH5PLO(P muitas cidades, existem duas RXPDLVHTXLSHVGH36)RTXH HOHYDRVJDVWRVGRPXQLFtSLR

ComissĂŁo da AMA vai analisar propostas

terceira via estaria sendo formada para a disputa do pleito municipal deste ano, com a indicação do ex-deputado estadual e radialista $OYHV &RUUHLD 37GR%  2 nome foi anunciado ainda em 2011 pelo presidente do 37GR%0DUFRV7ROHGR Por onde passa, Correia nĂŁo descarta, mas tambĂŠm QmR FRQĂ€UPD D LQIRUPDomR â€œĂ‰ bom ter o nome lembrado, mas ainda nĂŁo decidi nada sobre issoâ€?, ressaltou o ex-deputado, que na eleição no ano de 2010 teve mais de 17 mil votos. (D.S.)

Sindicato se reĂşne com trĂŞs prefeituras

do para rever a nossa situaçãoâ€?, explicou Monteiro. De acordo como sindicalista, a presidĂŞncia da AMA, atualmente representada pelo prefeito de Cajueiro, Palmery Neto (PSD), nĂŁo estava presente na manhĂŁ desta segunda-feira (30) na sede da entidade. Para Monteiro, a situação ĂŠ complicada, tendo em vista que alĂŠm dos 40 municĂ­pios, outros podem aderir Ă  greve. “O movimento tende a crescer. SĂŁo 40 municĂ­pios paralisados outros devem entrar em greveâ€?, disse.


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012 POL�TICA

5

JHC discute indicação para o TCE Deputado pede informaçþes ao MP de Contas sobre de quem seria a vaga aberta com a aposentadoria de Bulhþes SANDRO LIMA

LUIS VILAR REPĂ“RTER

O

Presidenta Dilma – Lenira, hå duas açþes distintas conduzidas pelo MinistÊrio da Saúde para enfrentar a dengue. A primeira – o LIRAa, que você citou – Ê, na realidade, o levantamento que LGHQWL¿FDDViUHDVRQGHDVODUYDVGRPRVTXLWRWUDQVPLVVRUGD dengue estão mais presentes. Ao determinar os locais de maior incidência, o LIRAa permite às prefeituras e à população a adoção de medidas para prevenir a doença. Essa e outras açþes de combate à dengue são realizadas pelos municípios e estados, com recursos repassados pelo MinistÊrio da Saúde (MS). Outra ação, lançada em 2011, Ê um incentivo adicional pago aos municípios para o aprimoramento das açþes de prevenção e controle da dengue. O MS repassa cerca de R$ 1 bilhão de reais por ano para que estados e municípios realizem as açþes de prevenção de controle de doenças, entre elas a dengue. Esse novo incentivo aumenta em 20% esse repasse para os 1.159 municípios prioritårios. Ao receber esses recursos adicionais, eles devem assegurar, entre outras açþes, que terão a quantidade adequada de agentes de controle de endemias e realizarão as visitas GRPLFLOLDUHVUHFRPHQGDGDV&DEHDRVPXQLFtSLRV/HQLUDGH¿QLU como serão utilizados os recursos desse adicional, incluindo a ¿[DomRGRVVDOiULRVGRVDJHQWHV

deputado estadual JoĂŁo Henrique Caldas (PTN) – que faz oposição Ă  atual Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas, presidida por Fernando Toledo (PSDB) – esteve reunido, na manhĂŁ de ontem, dia 30, com o procurador-geral do MinistĂŠrio PĂşblico de Contas, Ricardo Schneider, para discutir a situação da disputa pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. A vaga foi aberta no inĂ­cio deste mĂŞs com a aposentadoria do conselheiro e ex-presidente do TCE/ AL, Isnaldo BulhĂľes. Antes mesmo disso, jĂĄ sabendo da eminĂŞncia da aposentadoria de BulhĂľes e das movimentaçþes de bastidores envolvendo deputados estaduais pela disputa da vaga, o MiJHC pode ser um aliado importante do MP de Contas na disputa pela vaga aberta por Isnaldo BulhĂľes nistĂŠrio PĂşblico de Contas – por meio de sua Associação – ingressou com o um mandado de segurança no Poder PGE E ALE JudiciĂĄrio, que acarretou em liminar favorĂĄvel da desembargadora Elisabeth Carvalho. Por conta da liminar, o Tribunal de Contas se reĂşne – extraordinariamente – na prĂłxima quinta-feira, dia 2, para apreciar a lista de inIndagado sobre qual a ainda nĂŁo entra detalhes da Procuradoria Geral do dicaçþes do MP de Contas sua avaliação da situação em relação Ă  presença da Estado (PGE) a uma consulpara que o novo conselheiro sobre a vaga no Tribunal de Casa nessa briga. O procu- ta feita pelo Gabinete Civil seja nomeado pelo governaContas do Estado, o depu- rador-geral da ALE, Marcos em relação Ă  vaga. dor Teotonio Vilela Filho O governador Teotonio tado JoĂŁo Henrique Caldas Guerra, esteve reunido, na (PSDB). (PTN) frisa que “falta um semana passada, com o pre- Vilela Filho (PSDB) salienNa lista constarĂĄ apenome do MinistĂŠrio PĂşblico sidente do TCE, Luiz Eus- ta que vai cumprir o que for nas o nome do procurador de Contas entre os conse- tĂĄquio Toledo, para colher de determinação legal e que Gustavo Henrique de Albulheiros e vejo a presença de informaçþes. aguarda o posicionamento querque, por ser o Ăşnico que um procurador como necesDe acordo com Toledo, o da PGE sobre o assunto. No atende ao critĂŠrio de idade. sĂĄria para que se mantenha assunto ainda nĂŁo entrou MP de Contas, a expectatiO presidente do TCE, a representatividade que ĂŠ em sua pauta por nĂŁo haver va ĂŠ pela reuniĂŁo agendada Luiz EustĂĄquio Toledo, vista em Constituiçãoâ€?, ob- XPD GHĂ€QLomR ´1mR SRVVR para o dia 2 de fevereiro, apreciarĂĄ a lista por deservou. trabalhar com hipĂłtesesâ€?, quando o nome de Gustaterminação da decisĂŁo da A posição de JHC pode colocou. A nomeação do con- vo Henrique Albuquerque desembargadora Elisabeser mais uma contrĂĄria aos selheiro – mesmo em relação deve ser referendado. Por th Carvalho. Como hĂĄ uma interesses de Fernando To- ao nome indicado pelo prĂł- enquanto, a vaga ĂŠ ocupada movimentação de bastidores ledo (PSDB). O presidente prio TCE apĂłs aprovação da pelo conselheiro substituto envolvendo deputados esda Assembleia Legislativa lista – depende da resposta SĂŠrgio Ricardo. (L.V.) taduais e – conforme informaçþes apuradas pela Tribuna Independente – um dos interessados na vaga ĂŠ o QUALIFICAĂ‡ĂƒO presidente da ALE, Fernando Toledo (PSDB), alĂŠm do deputado Isnaldo BulhĂľes )LOKR 3'7  TXH p Ă€OKR GR conselheiro aposentado, o deputado estadual JoĂŁo +HQULTXH &DOGDV DĂ€UPRX que deseja maiores informaçþes sobre o assunto para Mais de 600 alunos do secretĂĄrio municipal de In- cial ao trabalho. Os familiares tambĂŠm saber de quem realmente ĂŠ ProJovem Urbano de Ma- fraestrutura e tambĂŠm paceiĂł participaram, na noite raninfo da turma, Mosart puderam participar do even- a vaga. JoĂŁo Henrique Caldas to. Para a mĂŁe de Dasianne da Ăşltima sexta-feira (27), Amaral. Almeida parabenizou Ribeiro, formada em Tele- pode ser um aliado imporno Teatro Deodoro, da cerimĂ´nia de formatura e entre- os formandos e anunciou a marketing, Cleonilde Ribei- WDQWH ² FDVR VH FRQĂ€UPH D JDGHFHUWLĂ€FDGRVGHFRQFOX- abertura de mais de 1.600 URRFHUWLĂ€FDGRYDLVHUIXQ- briga jurĂ­dica – do MinissĂŁo do ensino fundamental e vagas para o ProJovem GDPHQWDO QD YLGD GD Ă€OKD tĂŠrio PĂşblico de Contas. O TXDOLĂ€FDomR SURĂ€VVLRQDO 2 2012. Thomaz BeltrĂŁo valo- pois irĂĄ facilitar para que deputado estadual – em curso durou 18 meses e teve rizou o esforço e a luta dos ela arrume um emprego e reuniĂŁo com Schneider – recolheu todas as informaçþes como objetivo elevar o grau jovens em investir em edu- FUHVoDSURĂ€VVLRQDOPHQWH De acordo com a coorde- disponibilizadas pelo MP de de escolaridade e a prĂĄtica cação para a inserção no nadora pedagĂłgica do pro- Contas, com os argumentos do exercĂ­cio de cidadania mercado de trabalho. O coordenador-executivo grama, Solange Gouveia, levantados por Ricardo Schdos jovens. A solenidade contou com Gino CĂŠsar acentuou a re- os formandos tiveram uma neider. “Foi uma reuniĂŁo a presença do prefeito CĂ­- alização da primeira festa formação inicial nos Arcos produtiva, mas ainda inicial. cero Almeida (PP), do se- de formatura do programa, 2FXSDFLRQDLVHXPDTXDOLĂ€- Eu quis saber do procurador cretĂĄrio municipal de Edu- onde 668 jovens com idade FDomRSURĂ€VVLRQDOQDViUHDV os detalhes sobre a disputa cação, Thomaz BeltrĂŁo, do entre 18 e 29 anos conquis- de TelemĂĄtica; Administra- existente pela cadeira de coordenador-executivo do taram o ensino fundamental ção; Construção e Reparos; e conselheiro e colhi algumas informaçþesâ€?, colocou. programa, Gino CĂŠsar, e do e receberam a formação ini- Serviços Pessoais.

INSS

PRÉ-CAMPANHA

COLUNA SEMANAL DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF Eliane Nunes, 50 anos, corretora de imĂłveis em JoĂŁo Pessoa (PB) – A senhora nĂŁo acha que a lei deveria ser mais severa para punir os que maltratam e desfazem das mulheres? Presidenta Dilma – NĂłs temos no Brasil, Eliane, a Lei Maria da 3HQKDGHTXHpXPDGDVPDLVHÂżFLHQWHVHVHYHUDVGH todo o mundo. Essa lei prevĂŞ a punição dos autores de vĂĄrios tipos de violĂŞncia contra a mulher: fĂ­sica, psicolĂłgica, sexual, SDWULPRQLDOPRUDOGHDVVpGLRVH[XDOHGRWUiÂżFR$6HFUHWDULD de PolĂ­ticas para as Mulheres, da PresidĂŞncia, criou a Central de Atendimento Ă  Mulher – Ligue 180, que conta hoje com 197 atendentes que dĂŁo orientação e encaminham as denĂşncias para os serviços especializados mais prĂłximos da residĂŞncia da vĂ­tima. Em todo o paĂ­s, existem 945 desses serviços, como delegacias da mulher, juizados, promotorias especializadas, etc. Entre abril de 2006, quando começou a funcionar, e dezembro de 2011, o Ligue 180 recebeu 2,3 milhĂľes de ligaçþes. Com a aplicação da Lei Maria da Penha, entre setembro de 2006 e março de 2011, foram abertos 332 mil processos e houve 110 mil agressores sentenciados. AlĂŠm disso, tivemos 1.577 prisĂľes SUHYHQWLYDVSULV}HVHPĂ€DJUDQWHHRVMXt]HVH[SHGLUDP 93.194 medidas de proteção. Esta lei encoraja as denĂşncias, garante a integridade fĂ­sica das mulheres e estĂĄ ajudando a promover uma mudança de cultura no relacionamento entre homens e mulheres. Sandro Gonçalo Alcondo, 16 anos, estudante em Uberlândia (MG) – Estudo em uma escola pĂşblica e meu sonho ĂŠ entrar na universidade. SerĂĄ que vou conseguir? Presidenta Dilma – Sandro, acredite no seu sonho, lute e seja perseverante que vocĂŞ consegue. NĂłs estamos fazendo a nossa parte, criando todas as condiçþes para facilitar ao mĂĄximo o acesso de estudantes como vocĂŞ ao ensino superior. Entre 2011 e 2014, vamos criar 4 novas universidades federais, alĂŠm de 47 campus universitĂĄrios. Elas se somarĂŁo Ă s 14 universidades e 126 campus criados no governo Lula, sobretudo no interior do Brasil. No seu estado, foram duas novas instituiçþes: a Universidade Federal de Alfenas e a Universidade Federal do Triângulo Mineiro, aĂ­ na sua regiĂŁo. Esta expansĂŁo permitiu ampliar as vagas de ingresso de 139 mil, em 2007, para 243 mil, agora, em 2012. Com o SISU, que usa as notas do ENEM, tambĂŠm aumentamos as chances de estudantes do Brasil concorrerem a vagas em 95 universidades pĂşblicas. Para viabilizar os estudos em universidades nĂŁo gratuitas, temos duas açþes: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Financiamento Estudantil (FIES). Pelo ProUni, jĂĄ concedemos bolsas de estudos para mais de 1 milhĂŁo de estudantes; e o FIES foi reestruturado, de tal forma que os juros agora sĂŁo de apenas 3,4% ao ano. Torço para que vocĂŞ consiga nĂŁo apenas realizar seu sonho, mas para que tenha uma boa nota no ENEM e assim possa tambĂŠm concorrer a uma das 101 mil bolsas de estudos para universidades do exterior, por meio do programa CiĂŞncia sem Fronteiras. Lenira Santos, 43 anos, agente de endemias em Itapetinga (BA) – O incentivo do programa LIRAa (Levantamento de Ă?ndice RĂĄpido de Infestação por Aedes aegypti) ĂŠ para pagar tambĂŠm os agentes que vĂŁo trabalhar no programa de combate Ă  dengue? Qual o valor a ser pago por agente?

$UDSLUDFDWHUiQRYD Gerência Regional A segunda Gerência Executiva do INSS em Alagoas, em Arapiraca, estarå funcionando a partir de abril deste ano. A informação foi dada ao senador Renan Calheiros (PMDB), em Piranhas, na sexta-feira (27), pelo gerente executivo Edgar Barros, que se encontrava na cidade tratando da construção da agência no município sertanejo. A agência de Piranhas serå a 45ª no Estado. Ela vai movimentar uma verba mensal de R$ 1,4 milhão só em benefícios pagos a 1.215 aposentados e pensionistas.

Toledo aguarda pareceres para admitir interesse na disputa

Prefeito prestigia formatura de mais de 600 alunos do ProJovem

36'%GHEDWHFDQGLGDWXUDVFRPYHUHDGRUHV Nesta quarta-feira (1Âş), a Executiva Estadual do PSDB promove reuniĂŁo, na Câmara Municipal de Palmeira dos Ă?ndios, com vereadores tucanos de 15 municĂ­pios do Agreste e SertĂŁo. Devem participar do encontro, marcado para as 9h, mais de 20 vereadores que devem discutir a prĂŠ-campanha eleitoral em seus municĂ­pios. “O encontro jĂĄ ĂŠ parte da fase de prĂŠ-campanha e tem o objetivo de orientar candidatos e aproximĂĄ-los cada vez mais da direção do partidoâ€?, explica o presidente estadual do PSDB, Claudionor AraĂşjo.

TUCANOS

LĂ­deres de 13 cidades FRQĂ€UPDPSUHVHQoD O presidente do PSDB em Alagoas, Claudionor AraĂşjo, avalia que os vereadores sĂŁo peças fundamentais para a democracia e a base para decisĂľes polĂ­ticas importantes para a comunidade. “O vereador ĂŠ o representante mais prĂłximo do povo, aquele que estĂĄ na base, contribuindo diretamente com a população por meio de sua atividade parlamentarâ€?, observa. -iFRQÂżUPDUDPSUHVHQoDQR encontro de quarta-feira (1Âş), em Palmeira dos Ă?ndios, representantes de 13 municĂ­pios.


6

OPINIAO

TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

OpiniĂŁo

Temas polĂŞmicos

P

autas polêmicas dos últimos anos, os processos relacionados ao Mensalão, à Lei da Ficha Limpa e à atuação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) voltarão à pauta do Supremo Tribunal Federal (STF), que retoma os trabalhos no início de fevereiro. Embora os debates em relação aos três temas tenham sido de grande repercussão na sociedade, a demora do Judiciårio para decidir sobre as questþes tem esfriado a pressão popular pela conclusão dos julgamentos. O problema Ê que as recorrentes polêmicas envolvendo denúncias de corrupção no País e a falta de punição para os infratores têm afastado a população das decisþes e aumentam na sociedade a indiferença quanto a decisþes que podem mudar os rumos de muitas questþes no Brasil. Isso ocorre porque falta no País uma

EMIR SADER FilĂłsofo, cientista polĂ­tico e professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), onde coordena o LaboratĂłrio de PolĂ­ticas PĂşblicas

“educação para a cidadaniaâ€?. De tempos em tempos, o Supremo Tribunal Federal se vĂŞ prensado pelo dilema entre a preservação dos valores constitucionais e o clamor pĂşblico. A Justiça virou o ano com alguns assuntos polĂŞmicos ainda nĂŁo decididos. No Supremo Tribunal Federal (STF) estĂŁo pendentes temas como o julgamento do MensalĂŁo, a validade da Lei da Ficha Limpa e a extensĂŁo dos poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O STF tambĂŠm poderĂĄ se pronunciar sobre o poder de investigação do MinistĂŠrio PĂşblico, a liberação do aborto de fetos anencĂŠfalos, o sistema de cotas raciais e a ocupação de terras quilombolas. Isso sem falar no tema corrupção no JudiciĂĄrio, reaberto por fogo amigo chamado CNJ.

A Cuba que Dilma visita Assim que Fidel e seus companheiros tomaram o poder e o governo dos EUA acentuou suas articulaçþes para tratar de derrubar o novo poder, a grande burguesia cubana e uma parte da classe mĂŠdia alta foram se refugiar em Miami. Bastava esperar que mais um governo rebelde capitulasse diante das pressĂľes norte-americanas ou fosse irremediavelmente derrubado. $Ă€QDO QHQKXP JRYHUQR ODWLQRDPHULcano rebelde tinha conseguido sobreviver. Poucos anos antes GetĂşlio Vargas tinha se suicidado e Peron tinha abandonado o governo. Os dois governos da Guatemala que tinham ousado colocar em prĂĄtica uma reforma agrĂĄria contra a United Fruis – hoje reciclada no nome para Chiquita -, sofreram um violento golpe militar. Como um governo cubano rebelde, em plena guerra fria, a 110 quilĂ´metros do impĂŠrio, conseguiria sobreviver? Cuba era o modelo do “pĂĄtio traseiroâ€? dos EUA. Era ali que a burguesia cubana passava suas fĂŠrias como se estivesse numa colĂ´nia sua. (UDDOLTXHRVĂ€OPHVGH+ROO\ZRRGHQFRQtravam os cenĂĄrios para os seus melosos Ă€OPHVVHQWLPHQWDLV Era ali que um aristocrata cubano tinha importado Esther Williams para inaugurar sua casa no centro de Havana, mergulhando numa piscina cheia de champanhe. Era em Cuba que os milionĂĄrios norteamericanos desembarcavam com seus iates diretamente aos hotĂŠis com cassinos ou Ă s suas casas, sem sequer passar pelas alfândegas. Era ali que os marinheiros norteamericanos se embebedavam e ofendiam os cubanos de todas as formas possĂ­veis. Era para Cuba que a Pan American inaugurou seus vĂ´os internacionais. Era ali que as construtoras de carros norte-americanas testavam seus novos modelos, um ano antes de produzi-los nos EUA. )RL HP &XED TXH D PiĂ€D LQWHUQDFLRQDOIH]VHXFRQJUHVVRPXQGLDOQRĂ€PGD segunda guerra, para repartir os seus mercados internacionais, evento para o qual contrataram o jovem cantor Frank Sinatra para animar suas festas. Em suma, Cuba era um protetorado norteamericano. Os que abandonaram o paĂ­s deixaram suas casas intactas, fecharam as portas, pegaram o dinheiro que ainda tinham guardado e foram esperar em Miami que o novo governo fosse derrubado e pudessem retomar normalmente sua vida num paĂ­s de que se consideravam donos, associados aos gringos.

Hå um bairro em Miami que se chama /LWWOH+DYDQDRQGHRVQRVWiOJLFRVÀFDP olhando para o sul, cada vez menos esperançosos de que possam retornar a uma ilha que jå não podem reconhecer, pelas transformaçþes radicais que sofreu. Participaram das tentativas de derrubada do regime, a mais conhecida delas a invasão na Baía dos Porcos, que durou 72 horas, mesmo se pilotada e protagonizada SHORV(8$²SUHVLGLGRSRU-RKQ.HQQHG\ naquele momento. Os EUA tiveram que mandar alimentos para crianças para conseguir recuperar os presos da invasão, numa troca humanitåria. Cuba mudou seu destino com a revolução, conseguiu ter os melhores índices sociais do continente, mesmo como país pequeno, pobre, ao lado dos EUA, que mantem o mais longo bloqueio da história – hå mais de 50 anos -, tentando esmagar a Ilha. Durante um tempo Cuba pode apoiar-se na integração ao planejamento conjunto dos países socialistas, dirigida pela 8566 TXH OKH SURSLFLDYD SHWUyOHR H DUmamento, alÊm de mercados para seus SURGXWRVGHH[SRUWDomR2ÀPGD8566H do campo socialista aparecia, para alguns, FRPRRÀPGH&XED Depois da queda sucessiva dos países do leste europeu, a imprensa ocidental se deslocou para Cuba, instalou-se em +DYDQD/LYUHÀFDUDPWRPDQGRPRMLWRV e daiquiris, esperando para testemunhar a ansiada queda do regime cubano. (Entre eles estava Pedro Bial e a equipe da Globo.) Passaram-se 23 anos e o regime cubano estå de pÊ. Desde 1959, 10 presidentes jå passaram pela Casa Branca e tiveram TXHFRQYLYHUFRPD5HYROXomR&XEDQD² GHTXHWRGRVHOHVSUHYLUDPRÀP Cuba teve que se reciclar para sobreviver sem poder participar do planejamento coletivo dos países socialistas. Cuba teve que fazer um imenso esforço, sem cortar os direitos sociais do seu povo, sem fechar camas de hospitais, nem salas de aulas, DRLQYpVGD8566GH*RUEDFKHYTXHLQtroduziu pacotes de ajuste e terminou aceOHUDQGRRÀPGRUHJLPHVRYLpWLFR É essa Cuba que a Dilma vai encontrar. Em pleno processo de reciclagem de uma economia que necessita adaptar suas necessidades às condiçþes do mundo contemporâneo. Em que Cuba intenVLÀFRXVHXFRPpUFLRFRPD9HQH]XHODD Bolívia, o Equador – atravÊs da Alba -, assim como com a China, o Brasil, entre outros. Mas que necessita dar um novo salto econômico, para o que necessita de

mais investimentos. Necessita tambĂŠm aumentar sua produtividade, para o que requer incentivar o trabalho, de acordo com as formulaçþes de Marx na Critica do Programa de Gotha, de que o principio do socialismo ĂŠ o de que ´DFDGDXPFRQIRUPHRVHXWUDEDOKRÂľDĂ€P de gerar as condiçþes do comunismo, em que a fartura permitira atender “a cada um conforme suas necessidadesâ€?. Cuba busca seus novos caminhos, sem renunciar a seu profundo compromisso com os direitos sociais para toda a população, a soberania nacional e a solidariedade internacional. Cuba segue desenvolvendo suas polĂ­ticas solidĂĄrias, que permitiram RĂ€PGRDQDOIDEHWLVPRQD9HQH]XHODHQD BolĂ­via e o avanço decisivo nessa direção em paĂ­ses como o Equador e a NicarĂĄgua. Cuba mantem sempre, hĂĄ mais de dez anos, a Escola Latinoamericana de Medicina, que jĂĄ formou na melhor medicina social do mundo, de forma gratuita, a milhares de jovens originĂĄrios de comunidades carentes todo o continente – incluĂ­dos os EUA. Cuba promove a Operação Milagre, que ja’ permitiu que mais de 3 mil latino-americanos pudessem recuperar plenamente sua visĂŁo. Cuba ĂŠ um sociedade humanista, que privilegia o atendimento das necessidades dos seus cidadĂŁos e dos de todos os outros paĂ­ses necessitados do mundo. Que busca combinar os mecanismos de planejamento centralizado com incentivos a iniciativas individuais e a atração de investimentos, na busca de um novo modelo de crescimento, que preserve os direitos DGTXLULGRVSHOD5HYROXomRHSHUPLWHXP novo ciclo de expansĂŁo econĂ´mica. Aqueles que se preocupam com o sistema politico interno de Cuba, tem que olhar nĂŁo para Havana, mas para Washington. NinguĂŠm pode pedir a Cuba relaxar seus mecanismos de segurança interna, sendo vĂ­tima do bloqueio e das agressĂľes da mais violenta potĂŞncia imperial da histĂłria da humanidade. A pressĂŁo tem que se voltar e se concentrar sobre o JRYHUQRGRV(8$SDUDRĂ€PGREORTXHLR a retirada da base naval de Guantanamo do territĂłrio cubano e a normalização da relação entre os dois paĂ­ses. É essa Cuba que a Dilma vai se enconWUDULQWHQVLĂ€FDQGRHDPSOLDQGRRVODoRV de amizade e os intercâmbios econĂ´micos com Cuba. NĂŁo por acaso o Brasil sĂł restabeleceu relaçþes com Cuba depois TXHDGLWDGXUDWHUPLQRXLQWHQVLĂ€FDQGR essas relaçþes no governo Lula e dando continuidade a essa polĂ­tica com o governo Dilma.

RODOLPHO MOTTA LIMA Advogado e professor de Língua Portuguesa. Com militância política nos anos da ditadura, particularmente no movimento estudantil. Funcionårio aposentado do Banco do Brasil

MARCELO RONALDSON COSTA Membro da A.A.I.

A Lei da Copa

Coronel PMAL da R/R

SaĂşde sem planos

Os vorazes planos de saúde (!) existentes no Brasil, na obedecem leis, desconhecem padrþes Êticos, encarecem sucessivamente suas mensalidades, são questionados na prestação dos serviços ofertados e ditam o que deve ser e o que não pode . Na maioria dos casos, são protegidos pelos órgãos públicos que têm o dever de defender os indefesos cidadãos e cidadãs, míseros mortais que são transformados em números e, números que se traduzem em milhþes de reais. Todos os dias ouvimos e observamos os chamamentos para que mais pessoas lhes sejam clientes, mas a contraWDomRGHTXDOTXHUSURÀVVLRQDO mÊdico aos seus quadros Ê feita a conta-gotas; num verdadeiro paradoxo. As reclamaçþes contra os planos de saúde se avolumam diuturnamente e as DXWRULGDGHV ÀQJHP TXH QDGD escutam e tambÊm nada fazem. É uma simbiose suspeita (para dizer o mínimo), quando DV HPSUHVDV  GLÀFLOPHQWH VmR PROHVWDGDV SHORV LQHÀFLHQWHV

ĂłrgĂŁos de defesa do consumidor; restando a nĂłs, tomarmos do amargo xarope. Nos consultĂłrios mĂŠdicos, os exames sĂŁo marcados para 2 ou 3 meses apĂłs a consulta, no que ĂŠ conhecido como verdadeiro “ chĂĄ de cadeiraâ€?. Atualmente, alguns planos de saĂşde nĂŁo ofertam certas especialidades mĂŠdicas, obrigando-nos a pagar por cada consulta ao necesVLWDUPRV GHVVHV  SURĂ€VVLRQDLV Talvez as autoridades que GHYLDPĂ€VFDOL]DUHSXQLULQRcentemente, nada saibam . Em muitas das vezes, o segurado nĂŁo sabe a quem recorrer para fazer valer os seus direitos tĂŁo aviltados. Avaliamos que os termos dos contratos com quaisquer das empresas que “vendemâ€? saĂşde, possuem clĂĄusulas leoninas, ou seja, sĂł a elas EHQHĂ€FLDP  7DLV  WHUPRV QmR QRV SDUHFHP UHWUDWDU R Ă€HO GD balança. E, a tudo assistimos passivamente; como de costume. TambĂŠm nada acontece com os espertos empresĂĄrios do se-

tor, que apĂłs alguns anos no mercado, pedem concordata ou abrem processos de falĂŞncia, “fechando as portas “ e deixando centenas de usuĂĄrios sofrendo seus efeitos colaterais. O que era plano desceu ladeira abaixo. Ainda nĂŁo nos esquecemos das pĂ­lulas anticoncepcionais que foram fabricas com farinha , vendidas nas farmĂĄcias espalhadas por todo o territĂłrio nacional e, por tal, motivaram nascimentos de muitas crianças . Nenhuma punição resultou de concreto contra os laboratĂłrios multinacionais e distribuidores . É...o medicamento nĂŁo tinha bula. Quanto ao Sistema Ăšnico de SaĂşde ( SUS ), do Governo Federal, “ doura a pĂ­lulaâ€?, exibindo propaganda enganosa , que ĂŠ levada aos mais pobres e distantes rincĂľes do PaĂ­s, em doses diĂĄrias, atravĂŠs da mĂ­dia; numa tentativa de que a mentira, tantas vezes repetida, seja PDVVLĂ€FDGDFRPRXPDYHUGDGH absoluta. Infelizmente, a situação parece nĂŁo ter remĂŠdio.

FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

Adoro futebol, desde criança. Minha condição de banguense permite a convicWDDĂ€UPDomRGHTXHDGRURRIXWHEROSHOR futebol mesmo, e nĂŁo porque fanaticamente tenha elegido um clube vencedor como uma religiĂŁo, ou porque me queira VHQWLUYLWRULRVRDRĂ€PGHFDGDVHPDQD transferindo para mim as vitĂłrias do meu time. Gosto do futebol pela plĂĄstica desse esporte, pelo que hĂĄ de coletivo nas evoluçþes de uma equipe bem estruturada, pela confraria colorida e alegre que ele propicia ao redor do campo. SĂŁo muitas as razĂľes para que eu goste do “velho esporte bretĂŁoâ€?, que alguns chamavam de violento, certamente porque nĂŁo conheciam o MMA... Uma dessas razĂľes, porĂŠm, seguramente, nĂŁo p D LGHQWLĂ€FDomR GH XPD VHOHomR EUDVLleira com a nação, pois nĂŁo participo da opiniĂŁo de quem acha que, em ĂŠpocas de Copa, aqui nos transformamos em uma “pĂĄtria de chuteirasâ€?... As discussĂľes que estĂŁo ocorrendo em torno da formulação de uma Lei Geral da Copa colocam em destaque, necessariamente, a força descomunal que se pretende tenha o futebol, em detrimento de muitos valores que deveriam constituir “claĂşsula pĂŠtreaâ€? em nossa socieGDGH $Ă€QDO R %UDVLO YHP VH Ă€UPDQGR no cenĂĄrio mundial nos Ăşltimos anos e, seguramente, isso nĂŁo tem nada a ver com vitĂłrias no campo futebolĂ­stico, que aliĂĄs andam escassa entre nĂłs, mas com conquistas comunitĂĄrias que as polĂ­ticas sociais do governo vĂŞm implementando. Muitas vezes jĂĄ me referi aqui ao descalabro que ĂŠ esse açodamento pela cons-

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

trução de estĂĄdios em certas cidades que, apĂłs a Copa, nĂŁo vĂŁo utilizĂĄ-los de modo DREWHUEHQHItFLRVTXHMXVWLĂ€TXHPRVDOtos custos dos empreendimentos, muitos deles feitos exclusivamente com dinheiro do povo. Nesses casos, o tĂŁo propalado “legadoâ€? a ser deixado serĂĄ um elefante branco. Em muitos lugares, a obra faraĂ´nica restarĂĄ ali, imponente, em verdadeiro escĂĄrnio Ă s efetivas necessidades populares. Mas isso jĂĄ ĂŠ irreversĂ­vel e sĂł resta acompanhar o desenvolvimento da coisa. HĂĄ muitos outros valores em jogo, alĂŠm GRV Ă€QDQFHLURV 5HFHQWHPHQWH WLYHPRV entre nĂłs, uma vez mais, o secretĂĄrio-geral da FIFA, Sr. JĂŠrĂ´me Valcke, na condição de avaliador da nossa competĂŞncia e quase se atribuindo a Ăşltima palavra em assuntos que tĂŞm a ver com as polĂ­ticas internas do paĂ­s e, se pensarmos bem, com a prĂłpria soberania nacional. $RDĂ€UPDUSRUH[HPSORTXHHVWiQD hora de encerrarmos a discussĂŁo sobre a Lei da Copa e aprovĂĄ-la (sĂł faltou dizer; â€?aprovĂĄ-la do jeito que queremosâ€?), o Sr. JĂŠrĂ´me extrapola suas funçþes. Uma frase sua: “SĂł porque vocĂŞs ganharam cinco Copas do Mundo, vocĂŞs acham que podem pedir, pedir e pedirâ€?. Pior ĂŠ que conta com o apoio interno de muitos brasileiros que, por razĂľes e interesses os mais variados, fazem coro Ă s suas “recomendaçþesâ€?. A mĂ­dia comprometida com os aspectos econĂ´micos do evento, tĂŁo “zelosaâ€? em muitas outras situaçþes, faz um coro nĂŁo muito discreto Ă s crĂ­ticas quanto aos nossos atrasos em cumprimento de pra-

zos. Compondo o cenĂĄrio, o ex-jogador 5RQDOGR1D]iULRPHPEURGR&RPLWr2Uganizador local, tenta substituir, com o carisma que possuiu quando “fenĂ´menoâ€? futebolĂ­stico, a discutibilĂ­ssima credibilidade dos titulares do esporte brasileiro, HQWUHHOHVR6U5LFDUGR7HL[HLUD HĂĄ muitos assuntos pendentes e que a tal Lei da Copa terĂĄ que regular. Um deles: a venda de bebidas alcoĂłlicas nos estĂĄdios em que os jogos se realizarem, contrariando legislação interna do paĂ­s que proĂ­be tal prĂĄtica. Em entrevista que deu, o secretĂĄrio da FIFA, em um primor GHVRĂ€VPDGLVVHTXHQmRTXHULDIDODUGH venda de bebidas alcoĂłlicas, mas de venda de cerveja... Outro assunto ĂŠ a colocação de ingressos mais baratos para estudantes e idosos, prĂĄtica institucionalizada no paĂ­s, sendo que o Governo quer acrescenWDUFRPREHQHĂ€FLiULRVRVLQGtJHQDVHRV detentores do Bolsa FamĂ­lia. HĂĄ quem considera oportunista ou demagĂłgico o acrĂŠscimo governamental, mas a verdade ĂŠ que a proposta, entre outros mĂŠritos, SRGHWHURGHGHĂ DJUDUSHORH[HPSORRXtras medidas da espĂŠcie que atinjam esses segmentos, depois que a Copa acabar. Esse seria um legado, talvez. De qualquer forma, o caso dos estudantes e idosos ĂŠ diferente, pois se trata de manter o que jĂĄ existe, sem retrocessos. A verdade ĂŠ que, por mais que gostemos de futebol, nĂŁo dĂĄ para permitir, por isso, arranhĂľes na soberania brasileira. E se a Copa ĂŠ um negĂłcio onde todos querem lucrar, o mĂ­nimo que esperamos ĂŠ que esse lucro nĂŁo se faça Ă s custas de prejuĂ­zos Ă  cidadania.

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

Brasil/Mundo

BRASIL/MUNDO

7

Menino peruano carrega feto de irmĂŁo gĂŞmeo na barriga O garoto peruano Isbac Pacunda, de trĂŞs anos, vai passar por uma cirurgia delicada e bastante rara. Dentro de seu abdĂ´men estĂŁo tecidos do feto de seu irmĂŁo gĂŞmeo, o que foi diagnosticado como “Fetus in fetuâ€?. De acordo com os mĂŠdicos do hospital Las Mercedes, em Chiclayo, no Peru, onde estĂĄ internado, Isbac deve ser operado hoje. O diagnĂłstico de Fetus in fetu ocorre uma vez em cada 500 mil bebĂŞs nascidos vivos, de acordo com o cirurgiĂŁo pediĂĄtrico Carlos Astocondor, que irĂĄ liderar a cirurgia com outros 12 mĂŠdicos.

Brasileiros morrem em acidente nos EUA

Dez pessoas foram atingidas e entre elas estavam cinco evangĂŠlicos brasileiros que participavam de um evento

C

inco brasileiros morreram em um acidente em Gainesville, no Estado da Flórida, nos Estados Unidos, ontem. Um engavetamento envolveu cinco carros e deixou o total de dez mortos e pelo menos 15 feridos. A informação foi FRQÀUPDGD FRP D DVVHVVRria da Superintendência de Assuntos Internacionais de Goiås, Estado-natal das vítimas brasileiras. De acordo com o vice-cônsul brasileiro em Miami, Leonardo Bittar Faria, as vítimas são da mesma família e faziam parte de uma igreja chamada MinistÊrio da ResWDXUDomR 1DFLRQDO TXH ÀFD em Atlanta. Segundo a sede internacional da igreja, em Manaus (AM), as vítimas são o pastor JosÊ Júnior Carmo e sua esposa, Adriana do CarPR D ÀOKD PDLV YHOKD GR casal, Letícia do Carmo, de 18 anos; alÊm do irmão e da cunhada do pastor, Edson e

5RVHGR&DUPR$Ă€OKDPDLV nova do casal, LetĂ­cia, de 15 anos estĂĄ estado grave no hospital, com ferimentos no baço e hemorragia. FORTE NEVOEIRO A pista onde ocorreu o acidente estaria coberta por um forte nevoeiro, o que teria provocado as colisĂľes. Os parentes dos brasileiros serĂŁo recebidos durante a tarde na SuperintendĂŞncia em GoiĂĄs para tratar da liberação dos corpos e dos procedimentos necessĂĄrios. Outras quatro pessoas GH XPD YDQ Ă€FDUDP IHULGDVVHQGRTXHDĂ€HO-XOLDQD Lima passou por uma cirurgia no rosto. Seu caso inspira cuidados, mas nĂŁo parece ser crĂ­tico. O lĂ­der da igreja, apĂłstolo RenĂŞ Terra Nova, e o apĂłstolo ArĂŁo estĂŁo nos EUA para prestar assistĂŞncia. “Minha famĂ­lia estĂĄ destroçada’, disse a irmĂŁ de um dos mortos em acidente nos EUA. Acidente em rodovia da FlĂłrida, nos Estados Unidos, deixou dez mortos no Ăşltimo domingo

G1

7UDĂ€FDQWH)% serĂĄ transferido para o Nordeste

POLĂŠMICA

Advogado da falsa grĂĄvida divulga foto dela sem ‘barriga’ A pedagoga de TaubatĂŠ Maria VerĂ´nica Aparecida, GHDQRVTXHĂ€FRXFRQKHcida apĂłs apresentar uma falsa gravidez de quadrigĂŞmeos, fez seguidos testes de gravidez vendidos em farmĂĄcias que tiveram resultado positivo, segundo seu advogado Enilson de Castro. Isso contribuiu para que ela fantasiasse a gestação, defendeu Castro em entrevista ontem. “Ela diz ter feito alguns testes de gravidez e todos deram positivo. EntĂŁo, decidiu comunicar o marido VREUHDJUDYLGH]ÂľDĂ€UPRXR advogado. Contudo, Castro revelou que Maria VerĂ´nica marcava consultas mĂŠdicas em horĂĄrios alternativos, quando o marido nĂŁo podia acompanhĂĄ-la. Segundo Castro, o casal pensava em reverter a cirurgia de vasectomia feita pelo marido de Maria VerĂ´nica, o metalĂşrgico ClĂŠber Eduar-

do, hĂĄ cerca de quatro anos, DSyV R QDVFLPHQWR GR Ă€OKR CauĂŞ. Chegaram a consultar um especialista. A cirurgia de vasectomia foi feita sem o conhecimento da pedagoga, que nĂŁo se conformou com a decisĂŁo do marido em razĂŁo GRGHVHMRGHWHUXPDĂ€OKD Na entrevista, Castro divulgou uma foto de sua cliente sem a barriga de silicone e os enchimentos.. “Eu tirei essa foto no meu escritĂłrio assim que saĂ­mos da delegacia, na sexta-feira passada. Acho que, assim, a gente resolve mais um capĂ­tulo dessa histĂłria, que era mostrar a Maria VerĂ´nica VHP D EDUULJDÂľ DĂ€UPRX R advogado. Segundo o advogado, ela continua reclusa e sob efeito de medicamentos. A pedagoga tem contato diĂĄrio com psiquiatras e vem apresenWDQGR PHOKRUD VLJQLĂ€FDWLYD Maria VerĂ´nica Aparecida sem a barriga e antes, quando dizia esperar quadrigĂŞmeos no quadro.

TRAGÉDIA

AE

um bueiro de åguas pluviais na altura do ArmazÊm 30, na årea de operação da empresa Triunfo Logística. Ainda não se sabe o motivo da explosão. A Companhia Docas informou ainda que as åreas no porto são arrendadas por HPSUHVDVTXHÀFDPUHVSRQsåveis pelo espaço. Segundo o gerente de terminal da empresa Triunfo Logística, Lafeyette Pereira, ainda não Ê possível informar as causas do acidente. Segundo ele, a

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) autorizou ontem a transferĂŞnFLD GRV WUDĂ€FDQWHV )DELDQR AtanĂĄzio da Silva, conhecido como FB, e Luis ClĂĄudio Serrat Correa, o Claudinho CL, para o presĂ­dio federal de MossorĂł, no Rio Grande do Norte. De acordo com o TJ-RJ, os dois serĂŁo transferidos hoje em um voo de carreira. Ainda segundo a assessoria do TJ-RJ, a autorização atendeu a uma solicitação da Secretaria de Segurança PĂşblica do Rio. Fabiano AtanĂĄzio e Claudinho CL foram presos no dia 27, em Campos do JordĂŁo, SĂŁo Paulo. Em nota, a Secretaria de Segurança informou que o secretĂĄrio JosĂŠ Mariano Beltrame enviou, nesta segunda-feira, ao TJ-RJ o pedido de transferĂŞncia para presĂ­dios federais de FB e de Claudinho CL. “O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro jĂĄ analisou e aceitou o pedido. Os detalhes da transferĂŞncia dos criminosos estĂŁo sendo ajustados entre o Depem e a Seapâ€?, concluiu o comunicado. A Secretaria de Administração PenitenciĂĄria (Seap) informou que FB estĂĄ isolado em uma cela individual e sem direito a visitas e a banho de sol na penitenciĂĄria de Bangu I, na Zona Oeste do Rio, onde ele estĂĄ preso desde sĂĄbado (28).

DESBOCADA

Rita Lee deixa Twitter apĂłs ser presa em SE

A cantora Rita Lee vai DEDQGRQDU VHX SHUĂ€O QR Twitter, que atualmente tem mais de 350 mil seguidores. A decisĂŁo foi anunciada depois que ela foi detida pela PolĂ­cia Militar de Aracaju, Sergipe, na madrugada do Ăşltimo domingo (29). Liberada na manhĂŁ do mesmo dia, ela passou a comentar o assunto na rede. Ontem uma mensagem sem assinatura empresa estĂĄ fazendo um leno microblog avisava: vantamento cuidadoso para “Atendendo a pedido de LGHQWLĂ€FDU R TXH SRGH WHU Rita Lee, comunico aos seus causado a explosĂŁo. Ainda 359.000 seguidores que a segundo o gerente, nĂŁo havia mesma se ausentarĂĄ deste PDWHULDOLQĂ DPiYHOQRORFDO espaço atĂŠ segunda ordem. O presidente da CompaGratoâ€?. nhia Docas, Joge Mello, inRita Lee fez um show em formou que os funcionĂĄrios Aracaju. A apresentação era faziam um serviço de manusua despedida dos palcos. tenção quando houve a exDurante o show, Rita chaplosĂŁo. Ainda segundo Mello, mou alguns soldados da PM havia um forte cheiro de deque revistavam o pĂşblico de rivado de petrĂłleo na galeria ´FDYDORVÂľH´ÀOKRVGDSXWDÂľH no momento do acidente. chegou a intimĂĄ-los a subir ao palco para fumar um “baseadoâ€? e cantar uma mĂşsica. A cantora permaneceu na delegacia por cerca de duas horas antes de ser liberada. Antes de decidir deixar o Twitter, ela jĂĄ havia falado com os fĂŁs sobre a detenção: - TĂ´ indo para a delegacia... a polĂ­cia de Aju (Aracaju) nĂŁo gosta de mim mas Sergipe gosta - tuitou na madrugada.

Um morto e dois feridos em explosão no Rio A assessoria do Corpo de %RPEHLURV FRQÀUPRX TXH um homem morreu e outros GRLVÀFDUDPIHULGRVHPXPD explosão na Avenida Rio de Janeiro, na Zona Portuåria do Rio, na manhã de ontem. Informaçþes iniciais dos bombeiros eram apenas de que um bueiro havia explodido. Posteriormente, a assessoria da Companhia Docas, responsåvel pelo local, informou que a explosão foi em

PRESĂ?DIO EM RN


8

PUBLICIDADE

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

TribunaIndependente


TribunaIndependente

0$&(,Ă?7(5d$)(,5$'(-$1(,52'(

Cidades

CIDADES

9

7UDÂżFDQWHVWURFDPWLURVFRPDSROtFLD HP6mR0LJXHOHPRUUHPDSyVUHYLGH Uma troca de tiros ontem de manhĂŁ entre policiais militares de SĂŁo Miguel GRV&DPSRVHGRLVMRYHQVUHVXOWRXQDPRUWHGHDPERVDFXVDGRVGHWUiÂżFR de drogas. A polĂ­cia chegou atĂŠ a ‘Vila do ZĂŠ do Rock’, centro da cidade, apĂłs GHQ~QFLDGHWUiÂżFRGHGURJDVQRORFDO-RQDWKDQ3DXOLQRGD*DPDH:HGson da Silva, 20, receberam a polĂ­cia Ă  bala, mas foram baleados e mortos. A dupla tambĂŠm era acusada de assalto e homicĂ­dios. Durante a ação, a polĂ­cia encontrou dois revĂłlveres calibre 38, munição, uma quantia de dinheiro nĂŁo UHYHODGDDOpPGHSHGUDVGHFUDFNHERPELQKDVGHPDFRQKD2VDFXsados chegaram a ser socorridos, mas nĂŁo resistiram aos ferimentos.

Alagoas reduz casos de hanseníase Estado estå na lista dos dez que estão fora do risco de epidemia e entra em estågio de eliminação da doença ASSESSORIA

DANIEL MAIA REPĂ“RTER

C

onhecida vulgarmente como ‘lepra’, a hansenĂ­ase, que na era antes de Cristo tinha conotação na exclusĂŁo social, atualmente vem ganhando uma atenção especial das autoridades e da população brasileira. O diagnĂłstico estĂĄ no relatĂłrio disponibilizado no dia 26 de janeiro, pela Secretaria de Vigilância em SaĂşde, do MinistĂŠrio da SaĂşde. Os dados vĂŞm revelar uma boa notĂ­cia para Alagoas. O Estado estĂĄ entre os dez em situação fora de risco de epidemia. O coeficiente de prevalĂŞncia da doença indica que, em 2011, Alagoas apresentou a mĂŠdia de 0,67 residĂŞncias com pacientes. Esta pesquisa abrange 10 mil habitantes por unidade da Federação. Para se ter uma noção do status de Alagoas, ele se encontra em sĂŠtimo lugar no ranking dos Estados com menor Ă­ndice da doença por residĂŞncia, chegando a superar o Estado do Rio de Janeiro, que detĂŠm a mĂŠdia de 0,71, e o ParanĂĄ, que estĂĄ na 10ÂŞ posição, com 0,95. Os grĂĄficos apontam que antes de Alagoas vem o Distrito Federal, com 0,56, seguido por Minas Gerais, SĂŁo Paulo, Rio Grande do

Norte e Santa Catarina. Com o quadro de menor incidência da hanseníase ficou o Rio Grande do Sul, com índice de 0,10 casos. Em situação de emergência se destacou, na 27ª posição, o Mato Grosso do Sul, com a mÊdia de prevalência da doença em 7,52 por residência. Acontece que as unidades do Sudeste e do Sul detêm o parâmetro da incidência da hanseníase considerado baixo, em relação às demais regiþes e Ê nesse contexto que Alagoas estå inserido. Jå o Nordeste tem índice considerado mÊdio pelo MinistÊrio da Saúde. Quanto ao coeficiente de detecção geral, em que se analisa 100 mil habitantes, consta no relatório que Alagoas segue com índice de 11,41, mas ainda assim fica em nono lugar no ranking brasileiro. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde de Alagoas (Sesau) só foram registrados 325 novos casos, avaliando 55 cidades, o que corresponde a um coeficiente de detecção geral de 10,42 para 100 mil habitantes. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Sesau considera a diminuição significativa em relação ao ano de 2010, quando, no Estado, foram registrados 381 diagnósticos. ASSESSORIA

�ndice de prevalência da doença em Alagoas Ê um dos menores do Brasil e se compara aos números de estados do Sul e Sudeste

INFORMAĂ‡ĂƒO

Secretaria promove açþes de combate à doença Manchas avermelhadas pela pele e a sensação de dormência na região afetada. Não hå o que contestar. Ao sentir esses sintomas, a procura de um mÊdico Ê fundamental, pois pode ser hanseníase. Ela afeta basicamente a pele e os nervos e

pode ser contagiosa. PorĂŠm, tem grandes chances de cura se for diagnosticada rapidamente. A busca pela cura da hansenĂ­ase mobilizou a Secretaria de Estado da SaĂşde (Sesau) para disseminar nos 102 municĂ­pios do Estado ideias

de conscientização sobre a doença com a realização de palestras, visitas de mÊdicos dermatologistas e clínicos em residências, por meio dos profissionais do Programa Saúde da Família (PSF). O ensejo foi o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, criado pela Or-

ganização das Naçþes Unidas (ONU), celebrado este ano no dia 29 de janeiro. A maratona de dicas de especialistas e consultas durou mais de duas semanas. Teve início no dia 23 de janeiro e estå prevista para ser finalizada na próxima quarta-feira. (D.M.)

EM ALAGOAS

Percentual de cura da hanseníase Ê de 85% A mÊdia de recuperação da hanseníase estipulada pelo MinistÊrio da Saúde, de acordo com Mona Lisa Santos, diretora de Agravos Crônicos da Sesau, Ê de 90%. Mas, ainda segundo Mona Lisa, Alagoas se encontra com índice de cura de 85%.

Ela reconhece que a Região do Nordeste detÊm uma alta incidência de hanseníase. Mas, se diz otimista no combate à doença, que se não for tratada em tempo håbil pode trazer deformaçþes neurológicas e estÊticas irreversíveis, causando atÊ a morte.

“A Secretaria de SaĂşde trabalha com a meta de erradicar a doença. Antigamente as equipes mĂŠdicas, quando visitavam as famĂ­lias, sĂł eram compostas por dermatologistas. Atualmente o mĂŠdico generalista acompanha e estĂĄ apto a tratarâ€?, disse. Segundo Mona Lisa, to-

das as prefeituras foram convocadas a realizar atos de conscientização sobre a doença. “Domingo, nĂłs fizemos uma mobilização de combate Ă  hansenĂ­ase. Antes enviamos ofĂ­cios a todos os municĂ­pios para que as açþes fossem intensificadasâ€?, disse. (D.M.)

ASSISTĂŠNCIA

Casos graves devem ser tratados em MaceiĂł de visitas mĂŠdicas, segundo ela, ĂŠ muito comum no interior. Mas para os casos em que a hansenĂ­ase jĂĄ se encontra em estĂĄgio avançado, ela anunciou uma ressalva. “Caso a doença esteja em fase avançada, peço ao paciente que venha para

Maceió e procure a Secretaria de Saúde para as instruçþes necessårias, pois aí serå uma situação atípica�, alerta. METAS O percentual de cura da hanseníase no Brasil ainda Ê considerado regular pelo MinistÊrio da Saúde. Alago-

as, apesar de ter superado a mÊdia nacional de 2010, que Ê de 82,3%, ainda não chegou à meta do MinistÊrio, de 90%. O Plano de Eliminação da Hanseníase, criado em 2011, prevê menos de um caso para cada 10 mil habitantes atÊ 2015. (D.M.)

Sesau tenta erradicar a doença no Estado por meio de capacitaçþes

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesau, Cleide Moreira, conta que a atuação dos mÊdicos e enfermeiros nos municípios estå favorecendo um diagnóstico mais cÊlere da hanseníase, e consequentemente um tratamento bem sucedido. O procedimento

RECAPTURA

BAIXO SĂƒO FRANCISCO

Mais dois fugitivos de delegacia sĂŁo presos

FISCALIZAĂ‡ĂƒO

Secretarias discutem açþes em prol do turismo Mototaxistas fecham ruas para exigir rigor

A PolĂ­cia Militar recapturou mais quatro fugitivos da Delegacia de Santana do Ipanema, que estavam em um assentamento, em Piranhas. Ao ouvirem voz de prisĂŁo, os fugitivos atiraram e houve troca de tiros. Com eles, a PM apreendeu trĂŞs armas de fogo. Os presos sĂŁo: Manoel Lopes dos Santos, 'LHJR%DUERVD9LODU/XL]7HQyULR&DYDOFDQWH1HWRH-RVp$GDXWR dos Santos. A fuga foi registrada na madrugada do Ăşltimo dia 22, TXDQGRSUHVRVFRQVHJXLUDPIXJLU

O secretårio de Estado do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otåvio Gomes, e a secretåria de Turismo, Danielle Novis, discutiram ontem o Programa de Dinamização do Turismo Sustentåvel Ambiental do Rio São Francisco, que serå implementado em parceria com o Instituto Ambiental Brasil Sustentåvel. O projeto tem como objetivo apoiar o turismo no Baixo São Francisco como ferramenta de desenvolvimento socioeconômico para as populaçþes locais de baixa renda. O governo designou uma equipe que serå responsåvel pela implantação do programa.

Cerca de 200 mototaxistas fecharam ontem a principal via de trânsito no Centro da cidade São Miguel dos Campos. O movimento foi um protesto contra a atuação de motoqueiros que fazem o transporte clandestino de passageiros e reivindica que a Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) do município tome providências mais enÊrgicas. Após reunião com os manifestantes, a SMTT decidiu que eles passarão a usar placa vermelha, o que facilitarå a distinção dos motoqueiros regularizados dos que são clandestinos.


10

CIDADES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?7(5d$)(,5$'(-$1(,52'(

Cavalgada vai de Arapiraca a Pernambuco

“

Grupo de 230 cavaleiros e amazonas sai hoje pela manhã, em direção a Bom Conselho, em homenagem à padroeira DAVI SALSA REPÓRTER

A

rapiraca (Sucursal) - Como jå ocorre hå nove anos, a festa da padroeira de Arapiraca reserva para a manhã de hoje a saída de 230 cavaleiros e amazonas para participarem da dÊcima edição da tradicional Cavalgada de Nossa Senhora do Bom Conselho. O cortejo Ê um dos pontos altos da celebração da festa religiosa, que teve início no último dia 23 deste mês. A abertura da festa aconteceu na segunda-feira da semana passada com a celebração de missa e apresentaçþes culturais no palco montado em frente à Concatedral de Arapiraca. Como ocorre todos os anos, o grupo embarca às oito horas da manhã de hoje com destino à cidade pernambucana de Bom Conselho, para trazer a rÊplica da imagem da santa. Eles precisam refazer o caminho percorrido em meados do sÊculo XIX, pelo fundador de Arapiraca, Manoel AndrÊ. O grupo passarå por vårias cidades do Estado de Pernambuco e tambÊm de Alagoas. A cavalgada estå sendo organizada pela Associação dos Criadores de Cavalo de Sela de Arapiraca (Acesa), com o apoio das Prefeituras de Arapiraca e Bom Conselho, alÊm da Câmara de Ve-

O número de cavaleiros e amazonas passou de 200 para 230 participantes� CLAUDSON VALERIANO presidente da Acesa

readores e empresas do municĂ­pio. MINEIROS De acordo com o presidente da Acesa, Claudson Valeriano, hĂĄ uma novidade para este ano. “O nĂşmero de cavaleiros e amazonas passou de 200 para 230 participantesâ€?, diz. A cavalgada tambĂŠm contarĂĄ com a presença de representantes da Associação Nacional dos Criadores de Cavalos Mangalarga Marchador, com sede em Belo Horizonte, em Minas Gerais, que chegaram a Arapiraca para homenagear a padroeira. A mais tradicional festa religiosa de Arapiraca serĂĄ encerrada no final da tarde do dia 2 de fevereiro, com a procissĂŁo de fiĂŠis carregando a imagem de Nossa Senhora do Bom Conselho pelas ruas da cidade. Em seguida, serĂĄ celebrada missa campal, que deve reunir mais de 40 mil pessoas no centro da cidade de Arapiraca.

Festa a cavaloVyWHUPLQDQRGLDGHIHYHUHLURFRPDSURFLVVmRGRVÂżHLVFDUUHJDQGRDLPDJHPGD1RVVD6HQKRUDGR%RP&RQVHOKR

PÓS-FÉRIAS

Especialista orienta sobre depressão Voltar ao trabalho ou às atividades escolares não Ê tarefa fåcil. Após um período de fÊrias, um feriado prolongado, ou atÊ mesmo um final de semana, o corpo e a mente precisam voltar ao ritmo normal de atividades. Um leve mal-estar, falta de energia, dores pelo corpo e desânimo para cumprir obrigaçþes podem ser considerados sintomas normais se não ultrapassarem duas semanas, segundo especialistas. Se este desconforto se prolonga por mais de 15 dias, você

pode estar sofrendo de depressĂŁo pĂłs-fĂŠrias. Um mal que atinge 23% dos brasileiros, segundo estudo realizado pela Isma-BR (International Stress Management Association no Brasil), instituição voltada para a investigação e gerenciamento do estresse. Dores de cabeça, angĂşstia e ansiedade, tristeza e frustração sĂŁo outros dos sintomas. “Em todas as situaçþes que atendi atĂŠ hoje em meu consultĂłrio, sejam de adultos ou jovens, estes pacientes estĂŁo,

em sua maioria, insatisfeitos com o ambiente que frequentam, como escola ou trabalho. No caso dos jovens, a depressão pode ser causada por diversos motivos como bullyng, dificuldade de adaptação, sociabilização ou aprendizagem, e os pais devem estar atentos nesta Êpoca de volta às aulas�, comenta a psicóloga Lívia Vieira de Melo, do Hapvida. Nos adultos, os casos estão relacionados ao trabalho. Dificuldade de adaptação, dificuldade em aceitar ordens de al-

guĂŠm em hierarquia superior ou dificuldade de sociabilização. “Dinheiro ajuda, mas nĂŁo traz felicidade, e sem felicidade vem a tristeza, e com ela a depressĂŁo. NĂŁo adianta, por exemplo, alguĂŠm que nĂŁo gosta de criança se aventurar a ser pediatraâ€?, comenta Livia. Para os pais, segundo a psicĂłloga, ĂŠ importante uma investigação, caso os filhos demonstrem insatisfação com o ambiente escolar. “O melhor remĂŠdio ĂŠ o diĂĄlogoâ€?, completa.


TribunaIndependente

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

CIDADES

11

Sigilo telefĂ´nico deverĂĄ elucidar morte de servidor 'HOHJDGRTXHULQIRUPDo}HVGDYtWLPDGRÂżOKRSULQFLSDOVXVSHLWRHGHWHUFHLUDSHVVRD ANA PAULA OMENA REPĂ“RTER

A

... E ficou tudo na mesma!

P

ense num sujeito gomeiro. Supedânio AncilĂŞnio ĂŠ desse tipo. SĂł ele ĂŠ o bacana e na ponta da lĂ­ngua tem sempre uma histĂłria de gabolice para expelir. Nas horas vagas Supedânio aprecia tomar uma cervejinha, preferencialmente num bar chamado “Canela de Siriâ€?, na companhia do amigo Ostraldo. Outro dia, boquinha da noite, ele chegou sozinho ao sobredito bar, para cumprir o compromisso de sempre. Puxou uma cadeira, sentou-se diante da mesa que costumeiramente ocupa e abriu o papo, pra ninguĂŠm, especificamente: - Eu hoje tĂ´ invocado! No que o garçom Chico “Quartinhaâ€? interviu: - TĂĄ invocado por quĂŞ, rapaz? Qual foi o bicho que lhe mordeu? - O meu patrĂŁo! Hoje mostrei a verdade pra ele! Bota uma cerveja aĂ­, Quartinha! O garçom entregou-lhe uma “loura suadaâ€? e ele prosseguiu basofiando: - Cheguei pro patrĂŁo e berrei: “TĂĄ pensando o quĂŞ, doutor Bezerra? SĂł porque ĂŠ o dono da firma todo mundo tem que ficar tremendo as canelas na sua frente? QualĂŠ? Comigo nĂŁo tem disso nĂŁo, tĂĄ sacando? - E por que essa alteração toda com o patrĂŁo? NĂŁo estou entendendo nada! – manifestou Chico Quartinha. E ele: - O problema, meu amigo, ĂŠ que eu estava precisando de um aumento salarial, tĂĄ me compreendendo? - Mais ou menos. - AĂ­, fui direto pro escritĂłrio dele, jĂĄ pra ganhar no abafa. EstratĂŠgia, meu. EstratĂŠgia! - E entĂŁo? - EntĂŁo, cheguei pra ele e disse, na maior: “Ou o senhor dobra o meu salĂĄrio ou eu peço demissĂŁo!â€?. Assim, na tĂĄbua da venta! - Que coragem, bicho! E como foi que ficou a coisa? - Bem... sabe como ĂŠ... Nesses assuntos o que conta sĂŁo os princĂ­pios. É preciso chegar a um acordo. Cada um deve ceder um pouco, ĂŠ ou nĂŁo ĂŠ? - É isso aĂ­! - Foi o que fizemos: ele nĂŁo dobrou o meu salĂĄrio e eu nĂŁo pedi demissĂŁo!

polícia aguarda a autorização da Justiça para a quebra de sigilo telefônico de Leonês Barros de Carvalho, de 51 anos, que prestava serviço à Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds). Ele foi morto com vårios tiros de pistola, ao atender um chamado na porteira de casa, no Povoado Pescaria, Litoral Norte de Maceió. De acordo com o delegado JosÊ Carlos Sales, que participou da investigação, tambÊm foi pedida a quebra de

sigilo telefĂ´nico do filho da vĂ­tima, Bruno Mendonça de Carvalho, 28, que ĂŠ suspeito no crime, e de uma mulher que se ofereceu espontaneamente para testemunhar sobre o homicĂ­dio e acusou Bruno. “Ela tambĂŠm passou a ser suspeita, haja vista que no dia do crime teriam visto a mulher falando ao celular. Nos dias de hoje, ninguĂŠm se oferece para testemunhar um crime, ĂŠ muito difĂ­cilâ€?, comentou o delegado. Sales enfatizou que o filho de LeonĂŞs ĂŠ o principal suspeito da morte do pai. Bruno estava preso, mas foi liberado por determina-

XPSUDWLQKRFKHLRGHDPHQGRLQV TXHR&ULVpOLGRFRPHXVHPSDUDU 'HUHSHQWHHOHYLXTXHKDYLDFRPLGRWRGRVRVJUmRV1DKRUDGHLU embora, agradeceu calorosamente à dona Beduína: 0XLWRREULJDGRSHORV DPHQGRLQVYLXGRQD%HGX"$FKR que abusei. Comi tudo sem deixar VREUDUQHQKXP $PDYHOPHQWHDYRYyUHVSRQGHX 7HPSUREOHPDQmRPHX ¿OKR'HTXDOTXHUMHLWRHXQmR SRGHULDFRPrORV'HSRLVTXHSHUGL os meus dentes só faço lamber o FKRFRODWHTXHYHPHPYROWD

ÆQXVLQFRQ¿iYHLV 4XDQGRHOHHUDJDURWmRDYLGDTXHOHYDYDQDVKRUDVGHIROJDHUD VDLUjSURFXUDGHERLRODV1mRWLQKDXPSHGHUDVWDHPWRGD0DFHLyTXH QmRFRQKHFHVVHR3LU{QFLR1HWRWLSRGRFDUDTXHMDPDLVHVFRQGHXDVXD SUHIHUrQFLDSHORVH[RDQDO(UD¿VVXUDGRQHVVHEDUDWR 3LU{QFLRYLURXUDSD]IRUPRXVHHP$JULPHQVXUDHP3HUQDPEXFR YROWRXSUD0DFHLyHWHQWRXYLYHUXPDYLGDQRUPDO$UUXPRXXPDERQLWD QDPRUDGDTXHOHYRXDRDOWDUQXPDWDUGHIHVWLYDGHMXQKR'HSRLVGD FHULP{QLDFDVDPHQWtIHUDHOHGHXXPDJUDQGHIHVWDUHJDGDDTXHQW}HV PXLWDSDPRQKDPXLWDFDQMLFDPXLWRPLOKRYHUGHHIRJXHWyULRSUDPDLV da conta. Foi uma festa inesquecível. 1RSULPHLURPrVGHFDVyULR3LU{QFLRYLYHXWUDQTXLORFRPDDPDGD HVSRVDPDVDWDUDSHORVH[RDQDOYROWRXDPDUWHODUOKHRMXt]R6yTXHD HVSRVDMDPDLVWRSRXHVVDSDUDGD³(XQXPVRXYLDGDRXYLXVHX3LU{QFLR"´¹DGYHUWLXOKHFHUWDYH]DPXOKHUFRPFHUWRDUGHLQGLJQDomR0DV HUDVySDSRSRUTXr &HUWRGLD3LU{QFLR1HWRFKHJRXHPFDVDPDLVFHGRHÀDJURXD³VDQWD´ HVSRVDQDPDLRUWUDQVDGHPDUFKDDUpMXVWRFRPRVHXPHOKRUDPLJRXP FHUWR0DUFmR³/DYDQFD´WLGRHKDYLDFRPRRPDLVEHPGRWDGRGHWRGDD SDUWHDOWDGDFLGDGHH³DOpPIURQWHLUDV´2FDUDHUDXPWUHPHQGRSRVWH 'HSRLVGRÀDJUD3LU{QFLRIRLDPDUJDUVXDGHFHSomRHIUXVWUDomRQR SULPHLURERWHFRTXHHQFRQWURX/iGHXGHFDUDFRPXPRXWURDPLJRFRP TXHPGHVDEDIRXHQWUHOiJULPDVHVROXoRV 2DPLJRWHQWRXFRQVROiOR (VVDVFRLVDVDFRQWHFHPQDYLGDGDJHQWHUDSD]9RFrQmRpR SULPHLURHQHPVHUiR~OWLPR/HYDQWDDFDEHoD 0DVHXQmRSRVVRPHFRQIRUPDUFRPXPDFRLVDGHVVDV 2OKDYRXOKHFRQWDUXPDFRLVD8PGLDHXHVWDYDQXPDYLDJHP GHWUHPOiHP6mR3DXORTXDQGRGHUHSHQWHPHGHXXPDWUHPHQGDYRQWDGHGHID]HUFRF{&RUULSUREDQKHLURHVyFRQVHJXLVROWDUXPSXQ]LQKR PL[XUXFD9ROWHLSURPHXOXJDUHDtYROWRXDYRQWDGHGH³GHVSHMDUREDUUR´ PDVEDVHDGRQRTXHDFRQWHFHUDDQWHULRUPHQWHDFKHLTXHHODSDVVDULD FRPRXWURSXP'HPRGRTXHOHYDQWHLDSHUQDGHOHYHGLVIDUFHLHPH SUHSDUHLSDUDVROWDUR³YHQWLQKR´6ROWHL6yTXHDFDEHLPHFDJDQGRWRGR - Foi mesmo? 8PDFDJDGDKRPpULFDPHXLUPmR 0DVTXHPHUGD(XWHQWHLFRQWDUFRPDVXDDMXGDPHDEULQGR FRPYRFrSHQVDQGRTXHRXYLULDXPFRQVHOKRTXHYHUGDGHLUDPHQWHPH FRQIRUWDVVHHYRFrPHYHPFRPHVVDKLVWyULDIXOHLUDGHVROWDUSXPHGHIHFDU4XDOpUDSD]" (RDPLJRFKHLRGH¿ORVR¿D (XVyHVWRXOKHPRVWUDQGRFRPRpDYLGDPHXLUPmRDJHQWHQmRGHYH FRQ¿UPDUQHPQRSUySULRFXTXDQWRPDLVQRGRVRXWURV

O CASO O crime foi registrado no dia 11 de novembro passado, quando LeonĂŞs, inocentemente, foi atender um chamado na porteira de sua casa, no povoado Pescaria, Litoral Norte de MaceiĂł. Ă€ ĂŠpoca, ninguĂŠm soube dar mais informaçþes sobre o assassinato. Um dos populares apenas disse Ă  reportagem da Tribuna Independente que a vĂ­tima era conhecida pelo apelido de “Neiâ€?. “Ele vivia armado e era ‘chumbeta’ de policial’, contou um morador da regiĂŁo, se referindo ao boato de que LeonĂŞs teria participação em crimes de extermĂ­nio.

IRREGULARES

PF apreende carga de 100 mil medicamentos ASSESSORIA

BRENO AIRAN REPĂ“RTER

Os amendoins da vovĂł Magnaldo Castelo convidou o DPLJR&ULVpOLGR%HOGtFLRSDUDXPD visita Ă  sua avĂł, dona BeduĂ­na. Foram. Ao ver o neto e o amigo, a YHOKXVFDDOHJURXVH - Que bom que vocĂŞs FKHJDUDP(VWRXSUHFLVDQGRGH DMXGDSUDFRQVHUWDURWHOKDGRGD FR]LQKD&RPHVVDFKXYDUDGDWRGD HVWRXFRPSLQJXHLUDVSRUWRGRVRV lados... 2QHWRVHSURS{VDFRQVHUWDUR WHOKDGRHHQTXDQWRVHHPSHQKDYD nessa tarefa, o amigo era levado Ă  VDODSHODDYySDUDWRPDUXPDEHELGD-XQWRFRPRFRSRGHFHUYHMD

ção judicial, por nĂŁo haver provas contundentes contra ele. “O inquĂŠrito foi remetido para a Justiça e o juiz pediu novas diligĂŞncias, daĂ­ pedimos a quebra de sigilo telefĂ´nico do filho de LeonĂŞs e da mulher. Pode ser que com a quebra de sigilo o crime possa ser elucidadoâ€?, acredita. A famĂ­lia de LeonĂŞs jura inocĂŞncia de Bruno. A reportagem tentou ouvir um irmĂŁo de Bruno, mas ele nĂŁo atendeu as ligaçþes e nem retornou atĂŠ o fechamento desta edição. O jornal continua aberto para ouvir o lado da famĂ­lia do suspeito.

RemĂŠdios sem registro, como o Pramil, foram encontrados em veĂ­culo

A Polícia Rodoviåria Federal (PRF) apreendeu na manhã de ontem, na altura do quilômetro 254, da rodovia BR-316, no município de Pilar, mais de 100 mil medicamentos que seriam vendidos de forma irregular. A abordagem de rotina foi feita a um veículo Corolla, de placa NMJ-5227, de Alagoas. O condutor, identificado como Claudionor Rodrigues Macedo, de 40 anos de idade, levava consigo uma carga de 1.200 cåpsulas de Pramil – medicamento para disfunção erÊtil –, 56.740 cåpsulas de diversos remÊdios controlados e 46.203 produtos diversos entre medicamentos, produtos para a saúde e cosmÊticos. Segundo a assessoria da PRF, os agentes assim que solicitaram que o motorista do Corolla abrisse o porta-malas, constataram a grande quantidade de medicamentos de uso

controlado e outros sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitåria (Anvisa). Depois de averiguarem o porta-malas, os agentes fizeram revista dentro do carro – havia remÊdios tambÊm no banco traseiro. Claudionor Rodrigues Macedo foi conduzido à Central de Polícia Civil, em Maceió, sendo autuado em flagrante pelo delegado plantonista. Ele foi levado depois para a sede da Superintendência da Polícia Federal de Alagoas, no bairro de Jaraguå. ROUBO Um caminhão Mercedes Bens, de cor branca, de Laranjal, Minas Gerais, carregado de medicamentos, produtos de informåtica e eletrônicos, carga avaliada em R$ 500 mil, foi roubado no domingo, próximo ao Aeroporto Zumbi dos Palmares, entre os municípios de Rio Largo e Messias, região metropolitana de Maceió. A polícia ainda não tem pistas do caminhão nem de suspeitos.

ZAMPIERI

Presos suspeitos de assalto Ă  imobiliĂĄria 'XSODQmRIRLUHFRQKHFLGDPDVWHULDGDGRDSRLRGXUDQWHDomRGDTXDGULOKD BRENO AIRAN ALANA BERTO REPĂ“RTERES

NĂŁo demorou muito para a polĂ­cia encontrar suspeitos no assalto Ă  empresa Zampieri ImĂłveis, no bairro de Ponta Verde, em MaceiĂł, que aconteceu por volta do meio-dia de ontem. Quatro jovens, transitando em um veĂ­culo roubado, teriam feito o ‘rapa’ na imobiliĂĄria e praticado outras investidas na ĂĄrea nobre da cidade.

Depois de uma denúncia anônima, a polícia conseguiu chegar atÊ quatro suspeitos, que estavam em um Celta de cor verde, de placa NMF-4841, de Alagoas, com queixa de roubo desde domingo. No entanto, durante a abordagem policial houve resistência e perseguição. Dois dos jovens da quadrilha conseguiram fugir do cerco, mas dois deles – Bruno RÊgis Cavalcante Santos, 18, e um menor de 16 anos de idade – foram pegos pelas

autoridades e levados para depor na Central de Polícia Civil, no bairro do Prado, onde foram autuados em flagrante pelo delegado plantonista Aydes Ponciano. Com eles, foi apreendido um revólver calibre 38, seis muniçþes e um cartão de crÊdito em nome de uma mulher. De lå, a dupla foi encaminhada à Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas e Veículos Roubados, no bairro do Pontal da Barra, para que fossem reconhecidos –

ou não – pelos funcionårios da Zampieri Imóveis. Eles não foram reconhecidos, mas segundo a polícia, na ação criminosa, os dois teriam ficado do lado de fora da empresa enquanto outros dois praticavam o assalto. A polícia jå tem as gravaçþes do circuito interno da imobiliåria. Para se esconder dos flashs da imprensa, Bruno RÊgis e o menor puseram na cabeça dois cones de trânsito, na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos.

INTERIOR

Gangue do Maçarico volta a atacar banco em AL DIVULGAĂ‡ĂƒO

Caixa eletrĂ´nicoIRLURXEDGRPDVQLQJXpPIRLYLVWRSRUWHVWHPXQKDV

DAVI SALSA REPĂ“RTER

Viaturas das polícias Civil e Militar de vårias cidades do Sertão realizam buscas para localizar e prender os integrantes de uma quadrilha que arrombou, com ajuda de maçaricos, na madrugada de domingo, a agência do Bradesco, na cidade de Senador Rui Palmeira, a 230 quilômetros de Maceió. Moradores ouviram barulho no interior da agência bancåria e depois observaram um veículo de cor escura saindo em alta velocidade

da Rua do ComÊrcio, no centro daquela cidade sertaneja. Os policiais chegaram ao local e perceberam que os assaltantes utilizaram um maçarico para arrombar o caixa eletrônico. O valor levado pelos bandidos não foi informado. O caso foi informado à Delegacia de Assaltos a Bancos da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), que investiga o tipo de crime. A polícia vai solicitar as imagens do sistema de segurança da agência para identificar os criminosos.


12

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

Luciano faz histĂłria

M

inha gente, vamos deixar de lado certas picuinhas, inclusive a podridão de uma figura nefasta ligada à liderança de um partido político que se arvora Deus por ter em suas fileiras um prefeito decente. É preciso que se diga que o prefeito Luciano Barbosa estå fazendo história, sobretudo pelo trabalho magnífico em prol da população arapiraquense. Luciano estå no segundo mandato e, com certeza, não teria dificuldade de receber o aval dos eleitores arapiraquenses para exercer um terceiro mandato, o que Ê proibido por Lei.

É o cara

Pedra no caminho

Me perdoem a sinceridade, mas Luciano Barbosa faz histĂłria SRUTXHUHDOL]RXREUDV2EUDV que engrandeceram Arapiraca, a H[HPSORGR/DJRGD3HUXFDED que se transformou em um QRYRFDUWmRSRVWDOGDFLGDGH 3DUTXH&HFL&XQKD(VFRODV GH7HPSR,QWHJUDOUHIRUPD e modernização do Campo GH$6$FRQFXUVRVS~EOLFRV 0HPRULDO&HFL&XQKD5HVWDXUDQWH3RSXODUĂˆUHD9HUGH Bosque das Arapiracas, GinĂĄsio 3ROLHVSRWLYRSDYLPHQWDomRGH GRVEDLUURVLPSODQWDomRGD 8IDOH,IDODOpPGHFRQVWUXo}HV de novas unidades de saĂşde e ELEOLRWHFDVGLJLWDLVGHEDLUURVDV $UDSLUDTXLQKDV

$FUHGLWRTXHFRPDFRPSHWrQFLD TXHWHPHSHORTXHIH]SRU$UDSLraca, o prefeito Luciano Barbosa WHPSOHQRGLUHLWRGHLQGLFDUXP candidato a sua sucessĂŁo, para FRQWLQXDURVHXWUDEDOKR1RPHLR do caminho, no entanto, parece que existe uma pedra que se chama GHSXWDGDIHGHUDO&pOLD5RFKD (ODVLPSOHVPHQWHpFDQGLGDWDD SUHIHLWD(QmRRXYHQLQJXpP 2UDGHL[DQGRGHODGRFHUWDVQXances que certamente aparecerĂŁo QRGHFRUUHUGDFDPSDQKD&pOLD SDUHFHTXHHVTXHFHXRVVHXVHOHLWRUHVTXHOKHGHUDPXPDYRWDomR KLVWyULFDSDUDD&kPDUD)HGHUDO HVLPSOHVPHQWHTXHUDSUHIHLWXUD GHYROWDFRPRVHIRVVHDGRQDGR SHGDoR

Antigo aliado 3DUDHQFXUWDUDFRQYHUVDDGHSXWDGD&pOLD5RFKDGHYHHQFDUDUGH IUHQWHXPDQWLJRDOLDGRTXHpRDWXDOVHFUHWiULRGH$UWLFXODomR3ROtWLFD GR(VWDGRGH$ODJRDV5RJpULR7Hy¿OR(OHSRUVXDYH]VHTXHL[DTXH se preparou durante 16 anos para ser candidato a prefeito de Arapiraca HTXHHOD &pOLD5RFKD WLQKDDVVXPLGRFRPSURPLVVRGHDSRLiOR³(OD MXURXTXHPHDSRLDULD(XDDSRLHLFRPRFDQGLGDWDDGHSXWDGDIHGHUDOH WLYHLQFOXVLYHRDSRLRGRJRYHUQDGRU7pR9LOHOD´REVHUYRX7Hy¿OR

Embate polĂ­tico

Padroeira de Arapiraca

&RPRQDSROtWLFDPDQGD quem pode e obedece TXHPWHPMXt]RSURYDYHOmente haverĂĄ um embate KLVWyULFRFRPUHVXOWDGRV que sĂł Deus sabe quem VHUiRIDYRUHFLGR 7URFDQGRHPPL~GRV&pOLD H5RJpULRHPSDODQTXHV RSRVWRVpQLWURJOLFHULQD SXUD2XVHMDXPDERPED SUHVWHVDH[SORGLU Quer apostar?

&HUFDGHFDYDOHLURVHDPD]RQDV VHJXHPQDPDQKmGHVWDWHUoDIHLUD   FRPGHVWLQRjFLGDGHGH%RP&RQVHOKR no interior de Pernambuco, para particiSDUHPGDGpFLPDHGLomRGDWUDGLFLRQDO &DYDOJDGDGH1RVVD6HQKRUDGR%RP &RQVHOKRDSDGURHLUDGH$UDSLUDFD 2FRUWHMRpXPGRVSRQWRVDOWRVGD FHOHEUDomRGDIHVWDUHOLJLRVDTXHWHYH LQtFLRQR~OWLPRGLDGHVWHPrVFRP DFHOHEUDomRGHPLVVDHDSUHVHQWDo}HV FXOWXUDLVQRSDOFRPRQWDGRGHIURQWHGD &RQFDWHGUDOGH$UDSLUDFD

Homenagem O grupo embarca às oito horas desta terça-feira com destino à cidade SHUQDPEXFDQDGH%RP&RQVHOKRSDUDWUD]HUDUpSOLFDGDLPDJHPGD VDQWDUHID]HQGRRFDPLQKRSHUFRUULGRHPPHDGRGRVpFXOR;,;SHOR IXQGDGRUGH$UDSLUDFD0DQRHO$QGUp

Cavalgada

Novidade

O grupo passarå por vårias cidades do Estado de PernamEXFRHWDPEpPGH$ODJRDV$ FDYDOJDGDHVWiVHQGRRUJDQL]DGD SHOD$VVRFLDomRGRV&ULDGRUHVGH &DYDORGH6HODGH$UDSLUDFD $FHVD FRPRDSRLRGDVSUHIHLWXUDV GH$UDSLUDFDH%RP&RQVHOKR Câmara de Vereadores e empreVDVGRPXQLFtSLR

De acordo com o presidente da $FHVD&ODXGVRQ9DOHULDQRFRPR novidade para este ano, o nĂşmero GHFDYDOHLURVHDPD]RQDVSDVVRX de 200 para 230 participantes, LQFOXLQGRDFKHJDGDGHUHSUHVHQWDQWHVGD$VVRFLDomR1DFLRQDOGRV &ULDGRUHVGH&DYDORV0DQJDODUJD0DUFKDGRUFRPVHGHHP%HOR +RUL]RQWHHP0LQDV*HUDLV

Encerramento $PDLVWUDGLFLRQDOIHVWDUHOLJLRVDGH$UDSLUDFDVHUiHQFHUUDGDQRÂżQDO GDWDUGHGRGLDGHIHYHUHLURFRPDSURFLVVmRGHÂżpLVFDUUHJDQGRD LPDJHPGH1RVVD6HQKRUDGR%RP&RQVHOKRSHODVUXDVGDFLGDGH2 SUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'% DXWRULGDGHVHFOHVLiVWLFDVHFRQYLGDGRVLUmRSDUWLFLSDUGDFHOHEUDomRGHPLVVDFDPSDOTXHGHYHUHXQLU FHUFDGHPLOQR/DUJR'RP)HUQDQGR*RPHV

AL registra terceiro crime contra travesti sĂł este ano VĂ­tima de domingo foi assassinada com sete tiros quando chegava a um encontro SANDRO LIMA

ANA PAULA OMENA REPĂ“RTER

O

terceiro assassinato envolvendo homossexuais em Alagoas este ano aconteceu ontem. Durante a madrugada, uma travesti identificada pelo pseudĂ´nimo de Paola. De acordo com a PolĂ­cia Militar, Cristiano Lacer de Lima, nome verdadeiro, foi alvejado com sete tiros de pistola na cabeça, ombros e nas costas. A profissional do sexo teria marcado um encontro no bar da Cerize, na cidade UniversitĂĄria, em MaceiĂł. Segundo o chefe de operaçþes da Delegacia de HomicĂ­dios, Denilson Ferreira, que investiga o crime, Cristiano teria acabado de descer de uma mototĂĄxi quando foi executado em frente ao bar por indivĂ­duos que estavam numa moto de placa e cor nĂŁo anotadas. “Estamos em diligĂŞncia para saber se o assassinato partiu de um cliente da travesti, motivado por Ăłdio, o que caracteriza crime homofĂłbicoâ€?, disse. Testemunhas informaram que a travesti nĂŁo foi morta no ponto onde costumava se prostituir. “O bar jĂĄ estava fechando, temos poucas testemunhas, nĂŁo existe crime perfeito, mas por conta do horĂĄrio, demanda um pouco mais de trabalho para a polĂ­ciaâ€?, salientou o chefe

Na delegacia,FKHIHGHVHUYLoRDQWHFLSD³9DPRVWHUGL¿FXOGDGHSDUDLQYHVWLJDUHVVHFULPH´ de operaçþes. Os matadores de Paola efetuaram os disparos e fugiram tomando destino ignorado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi chamado ao local, mas constatou o óbito antes de prestar socorro. RANKING O Estado de Alagoas foi

Martins, cujo pseudĂ´nimo era Rebeca. Dos 19 casos registrados em 2011, apenas cinco foram solucionados. “Dos dois ocorridos este ano, um jĂĄ tem suspeito, mas o segundo, nĂŁo hĂĄ nada confirmadoâ€?, disse Nildo Correia, presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL).

SAĂ?DA DE BOATE

Duplo homicĂ­dio registrado em MaceiĂł SANDRO LIMA

Uma suposta briga na saída de uma boate localizada na Avenida Cachoeira do Mirim, no bairro do Benedito Bentes, em Maceió, resultou em um duplo homicídio no início da manhã do último domingo. A primeira vítima identificada como Fåbio Fragoso da Silva, de 22 anos, foi atingida por vårios tiros que supostamente teriam sido deflagrados por Wanderson Silva de Souza, de 20 anos. Wanderson, que Ê suspeito de ter atirado em Fåbio, tentou fugir, mas foi alcançado por colegas da vítima, que conseguiram pegar o reIML de Maceió UHFHEHXFLQFRFRUSRVGHYtWLPDVGHKRPLFtGLRQRGRPLQJRHQWUHHODVRVGRLVMRYHQV vólver do acusado e matå-lo. O duplo homicídio serå investigado pela Delegacia foram identificados pela po- drugada do domingo atÊ a mens. Dois homicídios ocormadrugada de ontem, cinco reram em Maceió, outro em de Homicídios, mas segundo lícia. De acordo com o relatório corpos deram entrada na ins- Chã do Pilar, outro em São o chefe de serviço, Denilson Ferreira, os colegas de Fåbio do Instituto MÊdico Legal tituição por mortes violentas. Luís do Quitunde e mais um Fragoso da Silva ainda não Eståcio de Lima, da ma- Todas as vítimas eram ho- em Novo Lino. (A.P.O.)

MUITAS MORTES

Demanda faz peritos ‘recusarem’ local BRENO AIRAN

$SURSyVLWRDWUDGLFLRQDOIHVWDGHÂł1RVVD6HQKRUDGR%RP&RQVHOKR´ SDGURHLUDGH$UDSLUDFDTXHIRLDEHUWDRÂżFLDOPHQWHGLDGHMDQHLUR QD&RQFDWHGUDOGH1RVVD6HQKRUDGR%RP&RQVHOKRSURVVHJXLXFRP DSURJUDPDomRUHOLJLRVDQDVHJXQGDIHLUD  QDWHUoDIHLUD  H TXDUWDIHLUD ž FRPQRYHQiULRHFHOHEUDo}HVHXFDUtVWLFDVGRVSDGUHV (GLYDOGR%UD]&RUGHLUR3HGUR6LOYDH&tFHUR%DWLVWDGRV6DQWRV UHVSHFWLYDPHQWH$IHVWDVHUiHQFHUUDGDQRGLDGHIHYHUHLURFRPD FKHJDGDGDLPDJHPGH1Â?6UÂ?GH%RP&RQVHOKRHPFDYDOJDGDÂłLQ PHPRULDQ´D0DQRHO$QGUpVHJXLGDGHSURFLVVmRHPLVVDDRDUOLYUH A programação artĂ­stica e cultural das festividades da padroeira de Arapiraca levou para o palco montado no Largo Dom Fernando Gomes sete atraçþes, entre cantores, grupos musicais e manifestaçþes culturais. As apresentaçþes seguem diariamente aberta ao pĂşblico, a partir das 21h. Nesta segunda, prossegue o cronograma com o show dos “Guerreiros Sonhadores da Pazâ€?, na terça (31) serĂĄ a vez do “MinistĂŠrio 0DJQLÂżFDW´HQDTXDUWD ž DSURJUDPDomRDUWtVWLFDFRQWDUiFRPR FDQWRU$OEHUWR*HUPDQRTXHIDUiXPJUDQGHVKRZGHORXYRU 2HQFHUUDPHQWRGDÂł)HVWDGH1Â?6UÂ?GR%RP&RQVHOKR´VHUiLQLFLDGD QDPDQKmGDTXLQWDIHLUD  DSDUWLUGDVKFRP0LVVD6ROHQH SUHVLGLGDSRU'RP+LGHOEUDQGR0HQGHV&RVWDVÂąELVSR(PpULWRGH (VWkQFLDÂą6(HFRQFHOHEUDGDSHORELVSRGD'LRFHVHGH3HQHGR'RP 9DOpULR%UHGDDOpPGHVDFHUGRWHVGH$UDSLUDFD

o primeiro no Brasil a registrar morte violenta contra gays em 2012. O primeiro foi no dia 4 de janeiro passado, contra Alex Alan dos Santos, de 16 anos, na ChĂŁ do Pilar. Ele era travesti. O segundo caso foi no dia 22 de janeiro, contra Cosmo Marinho da Silva, de 29 anos, no bairro Tabuleiro do

CorposÂżFDUDPKRUDVQDUXDHQTXDQWRSHUtFLDDWHQGLDRXWUDVRFRUUrQFLDV

ALANA BERTO REPĂ“RTER

No Ăşltimo sĂĄbado (28), o nĂşmero alto de homicĂ­dios em MaceiĂł, 11 no total, fez os peritos criminais que estavam de plantĂŁo no Instituto de CriminalĂ­stica ficarem sobrecarregados e tomarem uma medida extrema. A Tribuna Independente apurou que o IC deixou de ir a duas ocorrĂŞncias. A diretora do Instituto de CriminalĂ­stica, Rosana Coutinho, nĂŁo soube precisar se algum corpo deixou de ser periciado. “No momento que ocorreram esses dois homicĂ­dios, o IC estava atendendo outros. Mas nĂŁo sei afirmar se essas ocorrĂŞncias foram atendidas depoisâ€?, explicou. Por volta da meia-noite deste domingo, quando ocor-

reram dois assassinatos, um na Favela da Coca-Cola, no Tabuleiro do Martins, e outro no Conjunto Lucila Toledo, na Cidade UniversitĂĄria, ĂłrgĂŁos como IML e PolĂ­cia Militar, que estavam no local, ainda necessitavam dos trabalhos da perĂ­cia, que estava em outra ocorrĂŞncia e nĂŁo tinha como atender os novos casos. O presidente da Associação dos Peritos Criminais em Alagoas, Paulo RogĂŠrio, disse que apenas trĂŞs peritos estavam no plantĂŁo de sĂĄbado para atender todo o Estado. “Apenas um perito ficou na capital e os outros dois foram para o interior, atender outras ocorrĂŞncias. Isso deixou os profissionais sobrecarregados. Mas eu nĂŁo sei informar se esses corpos deixaram de ser periciadosâ€?, reforçou.


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

Economia

O agricultor José Elias, do Assentamento Jubileu 2000, localizado no município de São Miguel dos Milagres, área litorânea de Alagoas, cultiva em seu lote as mais diversas culturas de árvores frutíferas, motivo esse que o fez ganhar o prêmio José Silvestre 2011, durante a realização da Feira Camponesa, organizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), edição de outubro de 2011. Em sua 3ª edição, o Prêmio José Silvestre tende a estimular e otimizar a produção dos agricultores acompanhados pela Pastoral da Terra e, de acordo com a CPT, anualmente, sempre na edição da Feira Camponesa de outubro um camponês é escolhido pela equipe técnica e recebe uma premiação em que possa ser útil na produção dos produtos comercializados nas feiras, patrocinado pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri).

DIVULGAÇÃO

Empresários da Renova apresentam projeto que teve como base Atlas do setor

O

pelo local da instalação das torres de transmissão para produção de energia foi incentivado pela publicação Atlas Eólico. Produzido em 2008 pelo Governo de Alagoas em parceria com a Eletrobras e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) o material detalha as condições do Estado para o recebimento da energia cinética dos ventos, fundamenta o planejamento de uma adequada política de uso e desenvolvimento desse tipo de energia e, principalmente, funciona como instrumento de atração de investimentos.

O projeto ainda está em fase inicial, com o arrendamento de terrenos para começar as medições e as instalações das torres. Para Jackson Pacheco, essa proposta é de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável no Estado. “Além da geração de emprego e renda, o parque eólico atrairá outras empresas que atendem a uma diversidade de setores e que darão suporte à manutenção do empreendimento, caracterizado por energia que não degrada o meio ambiente”, destacou o secretário.

13

&37SUHPLDFDPSRQrVTXHSURGX]GLYHUVL¿FDQGR em área de reforma agrária

Empresa traz proposta de parque eólico à Mata Grande secretário adjunto de Energia e Recursos Minerais da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), Jackson Pacheco, recebeu empresários da Renova Energia para a apresentação de um projeto referente à implantação de um parque energético no município de Mata Grande. A empresa é destaque nacional no ramo da energia elétrica através de fontes renováveis, como a eólica, a qual deverá ser adotada no local. Segundo os empresários da Renova, a escolha

ECONOMIA

A Renova Energia é referência em geração de energia limpa, contando com 29 parques eólicos, que somam 668,3 MW de capacidade instalada em 2009. Atualmente a empresa vem desenvolvendo um parque eólico na Bahia com 1.1 GW de potência instalada. Além disso, conta com amplo portfólio de projetos de energia renovável nos Estados do Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Tocantins.

Equipe da Secretaria de Energia e Seplande se reúne com empresários


14

ECONOMIA

TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

etjornalista@gmail.com

Campo Alegre, eleição 2012

O

ex-prefeito Jorge Matias vem sendo cogitado para disputar a prefeitura este ano com o apoio do atual gestor pĂşblico, MaurĂ­cio TenĂłrio. No municĂ­pio, atĂŠ o ano passado, o nome falado era da ex-prefeita de Feliz Deserto, Roseana BeltrĂŁo, mas ela ganhou XPFDUJRIHGHUDOHSUHIHULXĂ€FDUQD administração do Porto de MaceiĂł. Para enfrentar a situação, a bola da vez ĂŠ Pauline, que ĂŠ irmĂŁ do deputado estadual JoĂŁozinho Pereira. “Como forasteira, vai ter que se desdobrar muito para convencer o o nosso eleitorado, sobretudo gastando dinheiroâ€?, disse um eleitor que lĂĄ tem fama de poeta, mas que nĂŁo quis revelar seu nome.

Capela

Estrela de Alagoas

JĂĄ anunciamos aqui nesta coluna que em Capela trĂŞs candidatos estĂŁo aptos a disputar a cadeira principal da prefeitura agora em 2012. SĂŁo eles: Ademinho Calheiros, atual prefeito; Totinha Melo (ex-prefeito), e Duda Moreira H[YHUHDGRU ÂżOLDGRKRMHDR3&GR% Agora surge outro pretenso candidato. É o professor Marquinhos, que certamente HQWUDFRPRIRUPDGHSURWHVWRDÂżPGH “bombardearâ€? durante a campanha o grupo da situação; sobretudo por ter sido exonerado do comando da Educação Municipal de Capela, quando entĂŁo o prefeito era JoĂŁo de Paula Gomes, fato que ocorreu durante essa gestĂŁo, que estĂĄ sendo concluĂ­do pelo vice de JoĂŁo de Paula, o sobrinho Adelminho.

Começou ontem e segue atĂŠ amanhĂŁ a instalação de cisternas no povoado Serra do %HUQDGLQRTXHYLVDEHQHÂżFLDU 30 famĂ­lias residentes na localidade. A ação faz parte do programa â€œĂ gua para todosâ€?, onde a Codevasf ĂŠ quem estĂĄ Ă  frente. AmanhĂŁ serĂĄ UHDOL]DGDjVKXPDRÂżFLQD de instalação e manutenção FRPDVIDPtOLDVEHQHÂżFLDGDV com membros do ComitĂŞ Gestor Municipal do programa em Estrela de Alagoas e com a equipe tĂŠcnica contratada pela Codevasf para dar apoio Ă s açþes do programa.

Pindoba A oposição vem trabalhando em nome do candidato Jorge do Grau visando as eleiçþes deste ano. A meta Ê impedir o monopólio político que predomina na região, onde o ex-prefeito Maxuel, o cabeça do grupo, jå anuncia seu retorno, como uma espÊcie de revezamento na prefeitura. -RUJHGR*UDXDOpPGHUHFHEHURDYDOGR37%HVWDGXDOYHPUHFHEHQGR apoio do professor universitårio João Albuquerque, atualmente superinWHQGHQWHQDFLRQDOGD8QLmRGH9HUHDGRUHVGR%UDVLO

Anadia Final de semana de muita agitação na cidade. De sexta a domingo DFRQWHFHDEDGDODGD&RUULGDGH9DTXHMDGDTXHKiDQRVFRQ¿JXUD entre as mais frequentada de Alagoas. No cardåpio da festa haverå muito forró, alÊm, Ê claro, de muitos apertos de mão de candidatos que jå estão com o nome na praça, uns pela prefeitura e outros por vagas na Câmara.

Roteiro

Roteiro - PerĂ­odo

Um verdadeiro espetåculo teatral foi exibido na última quinta-feira, por um grupo de 12 jovens alunos roteirenses, como parte das festividades de conclusão da primeira turma do CurVR%iVLFRGH7HDWURSURPRYLGRSHOD prefeitura. Os próprios artistas que estavam no palco eram os concluintes. O evento contou com a participação do prefeito Fåbio Jatobå, que na oportunidade fez muito elogio ao HQWUHJDURV&HUL¿FDGRVHSURPHWHX que todo apoio serå dado para que novas turmas sejam formadas ainda este ano.

2&XUVR%iVLFRGH7HDWURp ministrado pela Secretaria de Cultura do municĂ­pio, que atravĂŠs da prefeitura ganhou todo aval para bancar 100% de todos os trabalhos. Esse primeiro curso teve a duração de trĂŞs meses, sob o comando do professor AndrĂŠ, um especialista em arte, que por sinal ĂŠ funcionĂĄrio da prĂłpria casa. “JĂĄ estamos convocanGRFDQGLGDWRVDÂżPGHIRUPDU outra turmaâ€?, disse a secretĂĄria da pasta, CĂŠlia.

AMA Numa sequĂŞncia de visita de cortesia a alguns ĂłrgĂŁos pĂşblicos, o novo presidente da AMA, Palmery Neto, que assumiu o cargo hĂĄ dez dias, esteve ontem pela manhĂŁ no Tribunal de Contas de Alagoas. LĂĄ, foi recebido pelo presidente Luiz EustĂĄquio Toledo. “A parceria com a AMA tem dado certo; o Sicap foi uma prova disso. Agora, vamos estreitar ainda mais os laços e fortalecer o Estado, para uma Alagoas ainda melhorâ€?, DÂżUPRX/XL](XVWiTXLR/HPEUDQGRTXHRVGRLVVmRFRQWHUUkQHRVGH Cajueiro, onde Palmery ĂŠ o atual prefeito e que EustĂĄquio começou sua carreira polĂ­tica sendo prefeito daquele municĂ­pio.

AMA - Detalhes Ainda no encontro de ontem no TC/AL, foram discutidas medidas para o fortalecimento das entidades, como a criação de escritĂłrios regionais, que atuariam como Tribunais Especializados, sucursais do TC/AL. “Vamos amadurecer a ideia e agendar algumas reuniĂľes com os preIHLWRVHWpFQLFRVGR7&´DÂżUPRX'iULR&pVDUDVVLVWHQWHMXUtGLFR&RP a proximidade do ano eleitoral, a AMA tambĂŠm solicitou reuniĂľes para RULHQWDURVSUHIHLWRVTXHHVWmRQRÂżQDOGRPDQGDWRÂł1RÂżQDOGRPDQGDWR RVSUHIHLWRVSUHFLVDPGHRULHQWDomRSDUDÂżQDOL]DUHSUHVWDUFRQWDVSDUDR novo gestorâ€?, lembrou Palmery.

Manifesto

SĂŁo Miguel

Ontem pela manhã, na porta da Associação dos Municípios (AMA), enfermeiros e odontólogos do Programa de Saúde da Família (PSF) de diversos municípios alagoanos estavam em clima de manifesto. Eles pararam - após assembleia deliberativa - as atividades, hå nove dias, em protesto ao salårio pago por diversas prefeituras do Estado. Eles pedem reajuste salarial no valor de R$ 10.040,00 para as duas categorias. Em algumas situaçþes, os prefeitos pagam apenas R$ 1.250,00. As lideranças tentaram dialogar com a direção da AMA mas, pelo menos no período da manhã, ninguÊm apareceu.

Por falar em protesto, revoltaGRVFRPDIDOWDGH¿VFDOL]DomR na cidade, foi que ontem pela manhã cerca de 200 mototaxistas fecharam a principal via de trânsito no Centro da cidade de São Miguel dos Campos. O movimento foi um protesto contra a atuação de motoqueiros que fazem o transporte clandestino de passageiros. Os manifestantes reivindicam que a Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) do município tome providências mais enÊrgicas quanto ao descaso.

Vida em povoado muda com criação de peixes Programa gera renda e benfeitorias para comunidade em TeotĂ´nio Vilela O Programa Alagoas Mais Peixe, da Secretaria de Estado da Pesca e Aquicultura (Sepaq) estĂĄ presente em 19 mĂłdulos no Estado. O povoado Cachoeira, no municĂ­pio de TeotĂ´nio Vilela, foi um dos primeiros implantados e jĂĄ tem muito a comemorar. AlĂŠm da comunidade ter aumentado sua renda, com o cultivo e venda de peixes, tudo ao redor transformou-se ou foi criado. Na sexta-feira (27), foi inaugurada uma igreja. A obra veio completar a sequĂŞncia de benfeitorias no local, que jĂĄ somam um posto mĂŠdico, uma ambulância e uma horta comunitĂĄria. Para o secretĂĄrio do ĂłrgĂŁo, RĂŠgis Cavalcante, ĂŠ satisfatĂłrio observar o que a aquicultura, por meio do Programa Alagoas Mais Peixe, trouxe ao povoado. “Ou-

vimos depoimentos de que desde a implantação do Programa a vida deles começou a mudar. Muitos pensavam em sair daqui para tentar a vida na cidade, mas, com o cultivo de peixes, abandonarem o campo seria um mau negócio�, comentou o secretårio. O superintendente de desenvolvimento da aquicultura, Edson Maruta e a diretora de Aquicultura Continental, Patrícia Carneiro, ambos da Sepaq, participaram da celebração em Ação de Graças pela nova igreja. SOLENIDADE Na solenidade, após a missa, o prefeito de Teotônio Vilela, Peu Pereira, comentou a parceria acertada entre o governo do Estado, por meio da Sepaq e a Usina &RUXULSH 3HUHLUD DÀUPRX ainda, que com todas as

DIVULGAĂ‡ĂƒO

TilĂĄpia em tanques gera maior rendimento a produtores locais

obras construĂ­das o povoado renasceu. O Coordenador de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Usina Coruripe, Valdir Gomes Costa, acompanhou o inĂ­cio do projeto e foi um grande colaborador do

Programa. “Posso dizer que o Alagoas Mais Peixe abriu um leque para todas as outras açþes aqui em cachoeira, tais como a horta comunitĂĄria e o projeto da horta hidropĂ´nica, entre outras obrasâ€?, falou.

CODEVASF

à gua para Todos implanta cisternas em Alagoas Trinta famílias residentes no povoado Serra do Bernardino, em Estrela de Alagoas, município do Semiårido alagoano, serão DV SULPHLUDV EHQHÀFLDGDV em Alagoas com a instalação de sistemas de cisternas para consumo humano pelo Programa à gua para Todos, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A instalação das cisternas ocorre desde esta segunda-feira (30) e deve ser concluída nesta quarta-feira (1º), quando serå realizada, às 9 horas, na Escola Municipal da Serra do BernarGLQR XPD RÀFLQD GH LQVWDlação e manutenção com as IDPtOLDV EHQHÀFLDGDV FRP membros do Comitê Gestor Municipal do programa em Estrela de Alagoas e com a equipe tÊcnica contratada pela Codevasf para dar apoio às açþes do programa. Alagoas Ê o segundo Estado e Estrela de Alagoas Ê o segundo município do Brasil a serem atendidos pelo Pro-

grama Ă gua para Todos, que estĂĄ realizando a instalação das cisternas. Antes, somente o municĂ­pio de Cedro, no Estado de Pernambuco, havia iniciado o atendimento Ă  população com o objetivo de universalizar o acesso Ă  ĂĄgua para consumo humano. $VWULQWDIDPtOLDVEHQHĂ€ciadas pelo Programa Ă gua para Todos em Estrela de Alagoas (AL) estĂŁo passando por uma capacitação para entender o funcionamento do programa e repasse de orientaçþes para operação e manutenção das cisternas. CAPACITAĂ‡ĂƒO Participam da mesma capacitação os membros do ComitĂŞ Gestor Municipal do Programa Ă gua para Todos em Estrela de Alagoas, formado por sindicato rural, associaçþes comunitĂĄrias e de mulheres, representantes da prefeitura e da Câmara de Vereadores. TambĂŠm participam da capacitação tĂŠcnicos contratados pela Codevasf para GDU DSRLR j Ă€VFDOL]DomR H apoio social ao programa.


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

ESPORTES 15

Alagoana Marta deve voltar para SuĂŠcia /LJDIHPLQLQDGHIXWHEROGRV(8$pVXVSHQVDHYiULDVMRJDGRUDVÂżFDUDPGHVHPSUHJDGDVSDUDDWHPSRUDGD ARQUIVO

Alagoana MartaDWXRXSHOR)&3ULGHGRV(8$HDJRUDHVWiVHPFOXEHSDUDMRJDUQDWHPSRUDGD

O

futuro da alagoana Marta estĂĄ indefinido: a liga feminina dos Estados Unidos (WPS) comunicou oficialmente ontem que o campeonato de 2012 foi suspenso, jĂĄ que sobraram apenas cinco equipes para a temporada. Camisa 10 do Western New York Flash em 2011, a atacante de Dois Riachos deverĂĄ voltar ao futebol sueco, onde jĂĄ defendeu o Umea. BicampeĂŁ americana com Gold Pride (2010) e Western New York Flash (2011), Marta ainda foi vice no primeiro ano da liga dos EUA, em 2009, pelo Los Angeles Sol. Ex-jogadora do Umea na SuĂŠcia, a craque ĂŠ o sonho de consumo do Kopparberg/GĂśteborg para a temporada. ApĂłs a Festa de Gala da Fifa no dia 9 deste mĂŞs, Marta - que perdeu a Bola de Ouro para a japonesa Sawa - afirmou que ainda nĂŁo sabia onde jogaria nes-

te ano, mas que o clube de Nova York estava na frente para a renovação. Ontem, a diretoria da WPS publicou uma nota oficial em seu site afirmando que decidiu suspender o campeonato de 2012 para “resolver certas pendĂŞncias legaisâ€?. “Tomar a decisĂŁo de cancelar a temporada 2012 foi muito difĂ­cil e dolorosa. Mas ĂŠ necessĂĄrio ganhar tempo para resolver alguns problemas e fortalecer nosso negĂłcio para podermos dar o suporte necessĂĄrio Ă  ligaâ€?, disse a presidente da WPS, Jennifer O’Sullivan, que prometeu o retorno do campeonato em 2013. Aos 25 anos, Marta era o principal nome da liga americana e defendeu trĂŞs clubes: o Sol, que encerrou as atividades apĂłs o vice de 2009, o Gold Pride, que fechou depois do tĂ­tulo de 2010, e o Flash, uma das cinco equipes inscritas para TERRA

LIBERTADORES

ao aquecimento enquanto os companheiros jå faziam trabalho tÊcnico. Ao entrar para se juntar aos companheiros, o craque recebeu das mãos de Vanderlei Luxemburgo um colete destinado aos titulares e cumprimentou o tÊcnico com um beijo no rosto. Durante o treino tÊcnico, Ronaldinho mal tocou na bola. Depois, Luxa separou meias, atacantes e laterais para treinar cruzamentos e finalizaçþes. R10 permaneceu sentado no meio do campo. O treinador chamou seu nome, e o craque respondeu com um sinal de positivo,

mas não levantou. Um minuto depois, Ronaldinho tirou o colete, deixou o campo e se dirigiu ao setor mÊdico e de fisioterapia do Ninho do Urubu. Não Ê a primeira vez que R10 se atrasa para um treinamento. Em 2011, a situação aconteceu ao menos duas vezes. Numa delas, ele chegou a ser advertido formalmente pelo clube. Com boa parte de seus vencimentos em atraso hå mais de cinco meses, por conta do imbróglio Flamengo-Traffic, Ronaldinho nada deve sofrer pela impontualidade de ontem. UOL

RonaldinhoFKHJDDR1LQKRGR8UXEXHYDLWUHLQDUFRPRHOHQFR

TREINADOR

MĂŠdicos divergem sobre volta de Ricardo Gomes ao Vasco

Presidente Roberto DinamiteDLQGDQmRGHÂżQLXDYROWDGH5LFDUGR*RPHVDRFRPDQGRGR9DVFR

Ricardo Gomes pretende voltar Ă  função de treinador apĂłs ter sofrido AVC hemorrĂĄgico em agosto do ano passado. O clube carioca nĂŁo fixou data para a volta, mas acredita que o treinador deva retornar Ă s atividades em atĂŠ 60 dias. O recomeço ao futebol ĂŠ visto com ressalvas por mĂŠdicos neurocirurgiĂľes e neurologistas. As recomendaçþes mĂŠdicas sĂŁo distintas, se dividindo entre os que afirmam ser temerĂĄrio o retorno e os que aprovam a volta apĂłs recuperação do AVC. O mĂŠdico neurocirurgiĂŁo Luiz Pascuzzi alerta para o trabalho estressante em que ĂŠ submetido um tĂŠcnico de futebol. Ele considera arriscado o retorno de Gomes ao cargo devido Ă  forte cobrança por vitĂłrias e tĂ­tulos. “NĂŁo posso comentar de forma aprofundada, pois nĂŁo foi

um caso em que acompanhei de perto, mas uma pessoa que teve AVC precisa ter uma sĂŠrie de cuidados. Uma vez controlado, nĂŁo tem problema nenhum. Agora, trabalho sob pressĂŁo ĂŠ bem negativo para uma pessoa com histĂłrico de acidente vascular. A saĂşde dele ĂŠ boa, foi atleta, mas a saĂşde vascular dele ĂŠ fragilizada. Posso dizer que ĂŠ uma pessoa de risco potencialâ€?, declarou Luiz Pascuzzi. O neurologista Ă lvaro Pentagna entende que Gomes tem plenas condiçþes de retornar ao futebol e reforça o discurso de que o treinador precisarĂĄ de monitoramento intenso quando reassumir o comando. “Ter um AVC nĂŁo significa que ele vĂĄ ser um invĂĄlido. Tive pacientes muito mais graves, mas que voltaram e se adaptaram ao trabalhoâ€?.

LEĂƒO BANGUELO

LATERAL-ESQUERDO

LESIONADO

'HVWDTXHQDYLWyULDGR6SRUW VREUHR1iXWLFRSRU[QD,OKD GR5HWLURSHOD3HUQDPEXFDQR Marcelinho ParaĂ­ba viveu uma VLWXDomRLQXVLWDGDQDSDUWLGD 'XUDQWHRFOiVVLFRHOHWURPERX FRPXPDGYHUViULRHDFDERX SHUGHQGRXPGHQWH3RUFRQWD disso, o jogador pediu para IXQFLRQiULRVGRFOXEHSURFXUDUHPRGHQWH$VLQIRUPDo}HV GmRFRQWDTXHRMRJDGRUWHULD JDVWRFHUFDGH5PLOSDUD ID]HURLPSODQWH3RULVVRHOH HVWiRIHUHFHQGR5PLOFRPR UHFRPSHQVD

nos gramados, Roberto Carlos FRQIHVVRXTXHGHYHVHDSRVHQWDUQR¿QDOGHVWHDQR$WOHWDGR $Q]KLGD5~VVLDRODWHUDOGR SHQWDHGHFOXEHVFRPR3DOPHLUDV5HDO0DGULGH&RULQWKLDQV D¿UPRXTXHRFRUSRMiQmR DJXHQWDPDLV³&KHJRXRPRPHQWRGHSHQGXUDUDVFKXWHLUDV 0HXFRUSRFRPHoDDQmR DJXHQWDUPDLVWDQWRWUDEDOKR ItVLFRYLDJHQVKRWpLV´GLVVH( DSHVDUGHVHXFRQWUDWRFRPR WLPHUXVVRLUDWpMXQKRGH 5REHUWR&DUORVGL]WHUDRSomR de parar jå em dezembro.

Menos de uma semana depois de UHFHEHUDQRWtFLDGDRSHUDomRGH 5RJpULR&HQLHYHUVHXPDLRUtGROR ausente dos gramados por atĂŠ seis PHVHVDWRUFLGDGR6mR3DXOR levou outro duro golpe. Ontem o GHSDUWDPHQWRPpGLFRGRFOXEH FRQÂżUPRXTXHRDWDFDQWHLuis Fabiano sofreu um estiramento de JUDXQDFR[DGLUHLWDHVHUiGHVIDOTXHQDVFLQFRSUy[LPDVURGDGDV GR3DXOLVWmR6HQGRDVVLPRFDPLVDQmRÂżFDUijGLVSRVLomRSDUDR FOiVVLFRGLDQWHGR&RULQWKLDQVTXH VHUiGLVSXWDGRQRSUy[LPRGLD de fevereiro.

Sport vence o clĂĄssico; Marcelinho perde dente

CORREDOR

Barrichello vai Ă  pista com carro da Indy

Na semana decisiva, Ronaldinho chega atrasado na reapresentação O Flamengo realizou ontem o primeiro treinamento da semana com vistas ao duelo contra o Real Potosí, quarta-feira, no Engenhão, que vai decidir a sorte do clube na Taça Libertadores. Ronaldinho chegou ao Ninho do Urubu às 16h45m, 15 minutos depois do horårio marcado para o início da atividade. Quando o craque entrou no CT, grande parte do elenco jå estava em campo fazendo aquecimento. Cinco minutos depois de chegar, Ronaldinho foi para o campo ao lado do gerente de futebol, Isaías Tinoco. Sorridente, R10 deu início

2012 (as outras sĂŁo Atlanta Beat, Boston Breakers, Philadelphia Independence e Sky Blue FC). Antes de ir para os EUA, a camisa 10 brilhou no Umea, onde foi campeĂŁ sueca quatro vezes e conquistou ainda a Liga dos CampeĂľes e a Copa da Uefa. Em 2011, a WPS foi disputada por apenas seis times. Logo apĂłs a competição, o Magic Jack fechou as portas e deixou duas estrelas da seleção americana desempregadas: a goleira Hope Solo e a atacante Abby Wambach, que disputou com Sawa e Marta a Bola de Ouro. â€œĂ‰ muito triste ver que os dirigentes nĂŁo conseguiram dar sequĂŞncia a um trabalho muito bom nos Estados Unidos. VĂĄrias meninas jĂĄ entram nas escolas pensando em jogar futebol e a suspensĂŁo da liga atinge todas nĂłs e enfraquece o futebol femininoâ€?, disse Marta.

Roberto Carlos vai parar de jogar em dezembro Fabuloso ĂŠ desfalque contra o Corinthians Aos 38 anos, sendo 22 atuando

Depois de moldar o banco do carro e testar o cockpit, chegou a hora de Rubens Barrichello ir para a pista pela primeira vez com um carro da FĂłrmula Indy. Ontem o piloto brasileiro acompanhou o amigo Tony Kanaan nos testes da KV Racing no circuito de Sebring, na FlĂłrida. Antes de dar suas primeiras voltas, Rubinho brincou: “Eu sĂł espero nĂŁo quebrar nada do Jimmy (Vasser, dono da equipe)â€?, disse, em entrevista ao site oficial da FĂłrmula Indy. “O cara jĂĄ chegou tomando meu armĂĄrioâ€?. afirmou Kanaan, mostrando uma foto de seu armĂĄrio com a mensagem: “ArmĂĄrio de Rubens atĂŠ terça-feira. Depois, volta a ser de Tony Kanaanâ€?. Ao observar Kanaan dando voltas na pista, Barrichello se mostrou empolgado com o teste em Sebring. “Parece impressionante. Acho que ele estĂĄ se divertindoâ€?, afirmou. A princĂ­pio, Barrichello farĂĄ apenas estes testes com o carro da KV Racing. O brasileiro, no entanto, deixou em aberto a possibilidade de entrar para a categoria. “Vamos ver. Eu nĂŁo tenho nenhuma outra coisa, entĂŁo vamos ver. Mas ainda nĂŁo desistir da FĂłrmula 1. Tudo pode acontecerâ€?, destacou. ApĂłs 19 temporadas na FĂłrmula 1, Barrichello se viu sem lugar garantido na categoria com a confirmação de Bruno Senna na Williams. O brasileiro tem 11 vitĂłrias, 68 pĂłdios e o recorde de participaçþes em GPs: 326, com 322 largadas.


16 ESPORTES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?7(5d$)(,5$'(-$1(,52'(

Esportes

ASA terå quatro desfalques para o clåssico contra o Azulão em Arapiraca 2$6$MiVHSUHSDUDSDUDRSUy[LPRGHVD¿RSHOR&DPSHRQDWR$ODJRDQR PDUFDGRSDUDHVWDTXDUWDIHLUD ž jVKQR(VWiGLR&RDUDF\GD0DWD )RQVHFDHP$UDSLUDFDFRQWUDR&6$3DUDHVWHFRPSURPLVVRRWpFQLFR /HRDFLU'DOOœ$VWUDQmRSRGHUiFRQWDUFRPRDWDFDQWHLúcio Maranhão SULQFLSDODUWLOKHLURGRWLPHFRPTXDWURJROVRPHLD-RUJLQKRRDSRLDGRU 'LGLUDHRYRODQWH$XGiOLR2DWDFDQWHIRLH[SXOVRH-RUJLQKRUHFHEHXR WHUFHLURFDUWmRDPDUHORQRMRJRFRQWUDR&5%-i'LGLUDH$XGiOLRIRUDP YHWDGRVSHORVHWRUPpGLFRGRFOXEH2$6$SRGHUiDOFDQoDUDOLGHUDQoDGD FRPSHWLomRFDVRYHQoDVHXMRJRHR0XULFLQmRJDQKH

CSA muda tĂŠcnico e ainda sonha com DFODVVLĂ€FDomR

78'21$+25$

&HOVR7HL[HLUDGHXOXJDUj&LULR4XDGURVHRWLPHEXVFDD UHDELOLWDomRIRUDGHFDVDGLDQWHGR$6$QHVWDTXDUWD

O

novo tĂŠcnico do CSA, Cirio Quadros, foi apresentado oficialmente ontem. Ele concedeu uma coletiva e falou sobre o desafio de assumir o time em situação considerada delicada, sendo o sĂŠtimo colocado, beirando a temida zona de rebaixamento. Cirio garantiu que nĂŁo ĂŠ inexperiente, destacando jĂĄ possuir 13 anos de futebol. A coletiva contou ainda com a presença do presidente Jorge VI, bem como do consultor SĂŠrgio Vertello, do preparador de goleiros Lula e do preparador fĂ­sico Rodrigo Albuquerque, a outra novidade do CSA apĂłs a dispensa do tĂŠcnico Celso Teixeira. “A crĂ´nica esportiva disse que o Cirio ĂŠ inexperiente, mas ele o ĂŠ apenas no que diz respeito ao futebol alagoano. O prĂŠ-julgamento nĂŁo ĂŠ interessante, pois cito como exemplo o Vanderlei Luxemburgo, que nunca havia treinado nenhum time na vida e acabou sendo campeĂŁo ao assumir o Bragantinoâ€?, com-

parou Sexto. Cirio garantiu que jĂĄ vai comandar a equipe contra o terceiro colocado, ASA, na noite de quarta-feira (1Âş), em Arapiraca, mesmo sem nunca ter visto o elenco azulino em campo. Cirio Quadros ĂŠ irmĂŁo do ex-jogador e treinador azulino OtĂĄvio Quadros. “A princĂ­pio, nĂŁo iremos demitir ninguĂŠm atĂŠ a prĂłxima sexta-feira. Sei da força do torcedor azulino e estou muito Ă  vontade e feliz pela oportunidade, sabedor tambĂŠm que futebol ĂŠ resultadoâ€?, afirmou. “Este nĂŁo serĂĄ o meu primeiro desafio, jĂĄ que o futebol ĂŠ sempre um grande desafio cotidianamente, mesmo quando se comanda uma equipe da base, por exemplo. A torcida precisa nos apoiar, atĂŠ porque esta torcida talvez seja o ponto mais forte do clubeâ€?, emendou o treinador gaĂşcho, que estava trabalhando como auxiliar tĂŠcnico do ParanĂĄ, tendo disputado a SĂŠrie B do Brasileiro em 2011. O tĂŠcni-

co azulino tambĂŠm afirmou que os jogadores precisam saber superar o momento adverso, assegurando ainda que as possĂ­veis contrataçþes precisarĂŁo ter seu aval. Cirio tambĂŠm comentou a situação do meia Adriano GabirĂş que, apesar de ainda nĂŁo ter alcançado o condicionamento ideal, quer atuar para adquirir ritmo de jogo. “Conversei com o GabirĂş e sei de sua qualidade tĂŠcnica. Quero utilizĂĄ-lo. O jogador disse querer retomar a boa fase, mas vai depender mais dele do que de mimâ€?, resumiu o treinador, afirmando dar prioridade ao ‘resgate da autoestima dos jogadores’. “Percebi um time bem abatido durante o treinamento da manhĂŁâ€?, confessou, tendo sido complementado pelo preparador Rodrigo Albuquerque, que, por sua vez, defendeu a realização de um trabalho mais minucioso envolvendo cada atleta, atravĂŠs de acompanhamento por um fisiologista. $'$,/621&$/+(,526

Cirio Quadros e Rodrigo AlbuquerqueIRUDPDSUHVHQWDGRVRQWHPQR0XWDQJHSDUDFRPDQGDUR&6$

FORA DO G4

Sob pressĂŁo, time do CRB leva bronca do presidente e terĂĄ dois desfalques

Jadilson e LeandrinhoGHYHPYROWDUDRWLPHPDV(ZHUWRQ0DUDGRQDGLÂżFLOPHQWHMRJDUiDPDQKm

O clima estĂĄ pesado na Pajuçara. Depois de mais um tropeço dentro dos seus domĂ­nios o CRB concentra as atençþes para tentar a reabilitação quarta-feira (1Âş), contra o Coruripe, Ă s 20h30, no EstĂĄdio Rei PelĂŠ. Ontem, na reapresentação, o presidente Marcos Barbosa reuniu o elenco para uma conversa sĂŠria. “NĂŁo hĂĄ motivos para que o time tenha atuçþes tĂŁo apagadas, principalmente diante do nosso torcedor. Quero saber qual problema para juntos voltarmos a vencerâ€?, disse Barbosa. Para essa partida a equipe alvirrubra poderĂĄ

contar com o lateral-esquerdo Jadilson e o atacante Leandrinho, jogadores que foram poupados do jogo contra o ASA devido problemas musculares. As baixas regatianas para esse compromisso serão o volante Everton Luís, que recebeu o terceiro cartão amarelo e terå que cumprir suspensão automåtica, e o meia Ewerton Maradona, que deixou o campo sentido fortes dores na perna direita e dificilmente jogarå a partida de amanhã contra o Coruripe. Fora de campo a direção pretende anunciar quatro reforços de forma emergencial.

NO APITO

ALAGOANO 2012

SELEĂ‡ĂƒO

$&RPLVVmR(VWDGXDOGH$UEL WUDJHPGH$ODJRDDV &HDI$/  VRUWHRXRQWHPDHVFDODGH iUELWURVHDVVLVWHQWHVSDUDDÂ? URGDGDGR$ODJRDQR1R FOiVVLFR$6$H&6$RiUELWUR VHUi*HRUJH$OYHV)HLWR]D 3DUDRGXHOR&5%H&RUXULSH DSLWD-RVHYDOGR%LVDUULD3DUD 3HQHGHQVHH0XULFLRiUELWUR serĂĄ Marcus AndrĂŠ1RMRJR &6(H6SRUW$WDODLD-RVp 5LFDUGR/DUDQMHLUDVFRPDQGD (QRGXHORHQWUH&RULQWKLDQV $ODJRDQRH&(25DIDHO%UXQR VHUiRiUELWUR

QD~OWLPDURGDGDFRORFRXR0XULFL QDOLGHUDQoDLVRODGDGR&DPSH RQDWR$ODJRDQRFRPSRQWRV 2WLPHVHUHDSUHVHQWRXRQWHPH RWpFQLFR)OiYLR%DUURVFHOHEURX DFRQGLomRGH~QLFRLQYLFWRQD FRPSHWLomRHRWUDEDOKRTXHYHP VHQGRH[HFXWDGR³2JUXSRp H[SHULHQWHHVDEHPRVGDVGL¿FXO GDGHVTXHDLQGDYLUmR3RULVVR SHGLPRVjGLUHomRDOJXQVUHIRUoRV HHVSHUDPRVDUHFXSHUDomRGRV DWOHWDVPDFKXFDGRV´GLVVH)OiYLR OHPEUDQGR6LQYDOH(YHUODQTXH DLQGDVHUHFXSHUD'HVWDTXHSDUD REHORJROGRDWDFDQWHJosy

1H\PDUH*DQVRYmRDSUHVHQWDU DVQRYDVFDPLVDVGDVHOHomREUD VLOHLUDQHVWDVH[WDIHLUD3DWURFL QDGRUDGD&%)D1LNHYDLUHYHODU RVXQLIRUPHVDPDUHORHD]XOGR %UDVLOHPXPHYHQWRQR5LRjV K2SULPHLURDPLVWRVRGDHTXL SHGH0DQR0HQH]HVFRPDQRYD FDPLVDVHUiFRQWUDD%yVQLD GHIHYHUHLURQD6XtoD$IHVWD PDUFDUiWDPEpPRODQoDPHQWR GRVXQLIRUPHVGH6DQWRV&RULWL ED,QWHUH%DKLDTXHSDVVDUDP DVHUSDWURFLQDGRVSHOD1LNH$ FDPLVDGR%UDVLOSHUGHXDSROrPL FDIDL[DYHUGHQRSHLWR

Arbitragem escalada para a 6ÂŞ rodada

Único invicto, Murici celebra liderança isolada Neymar e Ganso vão apresentar a amarelinha $YLWyULDGH[HPFLPDGR&(2

INGRESSOS Os ingressos para esse jogo continuarão com os valores de estudante. Com a arquibancada alta custando R$ 10 e a cadeira especial R$ 30. O setor de arquibancada baixa não serå aberto. Os bilhetes começarão a ser vendidos na segunda-feira à tarde. Os pontos de vendas são: Loja do CRB (Pajuçara), Federação Alagoana de Futebol, Mercadinho J. Tigre (Vergel), Master Eventos (Trapiche), Botequim do Macarrão (Salvador Lyra), Dona Feijoada (Ponta Verde), Passaporte do PC (Jatiúca), Confraria do Rei (Santo Eduardo), Super Bit’s e Lojas da Poly Sport.


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012 DIVERSĂƒO&ARTE

Rapper Drake diz que quer LQWHUSUHWDU%DUDFN2EDPDHPÂżOPH

Criolo grava clipe com bloco baiano IlĂŞ AiyĂŞ

O rapper Drake, 25, revelou o desejo de interpretar Barack Obama HPXPÂżOPHVREUHDYLGDGRSUHVLGHQWHDPHULFDQRÂł(VSHUR TXHDOJXpPIDoDXPÂżOPHVREUHDYLGDGHOHORJRSDUDHXSRGHU interpretĂĄ-loâ€?, contou ao “VH1 Newsâ€?. “Esse ĂŠ o meu objetivoâ€?. Âł6HPSUHTXHRYHMRQDWHOHYLVmRQmRPXGRGHFDQDO´DÂżUPRX Âł)LFRSUHVWDQGRDWHQomRHHVFXWDQGRDVLQĂ€H[}HVGDYR]GHOH Se perguntar a quem me conhece, vĂŁo te dizer que sou bom em LPLWDo}HV

Criolo pode atĂŠ cantar que o amor nĂŁo existe em SP, mas na Bahia o rapper parece ter achado algo bem parecido com isso. Parte do projeto “Que Bloco É Esse?â€? da Petrobras, Criolo foi atĂŠ Salvador gravar com o tradicional bloco baiano IlĂŞ AiyĂŞ. Composição original do IlĂŞ e tambĂŠm conhecida na voz d’O Rappa, “Que Bloco É Esse?â€? ganhou uma nova letra e vocais de autoria do rapper paulista, que tambĂŠm gravou um clipe para mĂşsica. O vĂ­deo dirigido por Ricardo Spencer mostra Criolo chegando Ă  Liberdade, em Salvador, bairro conhecido por ter a maior população negra da AmĂŠrica Latina.

PRIMEIRO DE MUITOS Lana Del Rey lança seu primeiro disco, ‘Born to die’. FenĂ´meno na internet, a cantora quer virar capa das principais revistas e jornais do mundo

E

la quer mais do que 15 minutos de celebridade. Quer o sucesso em tempo integral. Determinada, quer aparecer na capa das principais revistas e jornais do mundo. Ambiciosa, quer tocar nas rĂĄdios e aparecer na televisĂŁo. Para conseguir tudo isso e o cĂŠu tambĂŠm, nĂŁo vai medir esforços e talvez atĂŠ jogue restos do seu passado para debaixo do tapete e conte uma ou outra mentira, dessas bem pequenas, que nĂŁo fazem mal a ninguĂŠm. Madonna? Lady Gaga? NĂŁo. Essa ĂŠ a histĂłria de Elizabeth Grant. Ou melhor, Lizzy Grant. Ou melhor ainda, Lana Del Rey, como estĂĄ escrito, em letras bem grandes, na capa do seu disco de estreia, “Born to dieâ€?, um dos mais es-

Prazer, Lana!

Elizabeth Grant (Nova Iorque, 21 de junho de 1986), mais conhecida pelo nome artĂ­stico Lana Del Rey, ĂŠ uma cantora norte-americana. O seu nome artĂ­stico foi inspirado na combinação dos nomes da actriz Lana Turner e o Ford Del Rey. O seu single de estreia “Video Gamesâ€?/â€?Blue Jeansâ€? foi lançado pela Stranger Records em formato digital

perados deste inĂ­cio de ano — e que vazou na web na semana passada. NĂŁo ĂŠ possĂ­vel dizer que a cantora americana de lĂĄbios carnudos percorreu um longo caminho e mastigou sofridamente o pĂŁo que o diabo amassou atĂŠ chegar a esse disco. Bem que ela gostaria que as pessoas acreditassem nisso. Tentar, ela tentou. Misteriosa, Lana Del Rey surgiu do nada, como surgem os IXUDF}HVQRDQRSDVVDGRFRPR estiloso clipe de “Video gamesâ€?, que rapidamente atingiu mais GHPLOK}HVGHÂłHVSLDGDV´QR YouTube e rendeu a ela comSDUDo}HVFRP1DQF\6LQDWUD Esperta, Lana alimentou as espeFXODo}HVHPWRUQRGDVXDÂżJXUD dando a entender que era uma

e vinyl em outubro de 2011. Foi anunciado o lançamento do seu ĂĄlbum de estreia Born to Die, para 30 de janeiro de 2012, no Reino Unido, e a 31 de janeiro no resto do mundo. Em 2011 Lana foi contratada pela empresa de moda “Next Model Managementâ€?, estando ao lado de Ali Lohan (irmĂŁ de Lindsay Lohan), Alexa Chung e

DUWLVWDLQGHSHQGHQWH¿QDOPHQWH conseguindo um lugar ao sol. Mas em 2012 o sol brilha para todos na internet, e não hå como ¿FDUQDVRPEUD/RJRVHGHVcobriu que ela havia tentado a carreira, em 2009, com o nome Lizzy Grant. Um vídeo no mesmo YouTube que a consagrou comprovou isso. Descobriu-se tamEpPTXHDPXVDLQGLHHUD¿OKD de um milionårio, que bancou sua carreira, ajuda tambÊm pela mudança de nome, sugerida pelo empresårio e sua gravadora, a poderosa Universal. AtÊ a suculência dos seus låbios foi questionada. Falou-se muito em botox. Lizzy era Lana, da mesma forma como Lady Gaga era Stefani Joanne Angelina Germa. E daí? 2TXHLPSRUWDQR¿QDOGRGLDp

Solange Knowles em seu time de modelos. No mesmo ano Lana lançou sua linha de bebidas em embalagens “Tetra Pakâ€?. (OL]DEHWK*UDQWÂżOKDGRPLOLRQirio Rob Grant, nasceu em Nova Iorque em 1986, tendo crescido na cidade Lake Placid. Para dar inĂ­cio a sua transformação de Liza Grant para Del Rey, ela se mudou para Londres e passou

o conteĂşdo. E, se nĂŁo chega a brilhar intensamente em “Born to dieâ€?, Lana dĂĄ mais esperança aos seus fĂŁs do que munição aos seus crĂ­ticos. Voz segura, ela atravessa sem grandes WURSHoRVRGLVFRGHFDQo}HV pop, luxuosamente orquestradas e com um sutil sabor de anos 1960, como se fossem P~VLFDVWHPDGHÂżOPHVGH-Dmes Bond. Claro, nĂŁo dĂĄ para acreditar na letra da suntuosa “Radioâ€?, na qual Lana diz que sua vida foi muito dura atĂŠ conseguir tocar na rĂĄdio. Talvez ela esteja sendo irĂ´nica. Ou talvez esteja apenas vivendo atravĂŠs do personagem que criou, como as garotas materiais fazem hĂĄ muito tempo.

WHQGRUHXQL}HVFRPDV gravadoras que recusaram seu trabalho. No inĂ­cio da sua carreira o seu representante escolheu o nome artĂ­stico “Lana Del Reyâ€?, comentou Lana: eu queria fazer parte de uma banda, mas o selo com o qual ele estava trabalhando e a equipe queria que eu fosse uma artista.

1


2

TribunaIndependente

DIVERSÃO&ARTE 0$&(,Ï7(5d$)(,5$'(-$1(,52'(

2¿FLQDGHWHDWUR &ULDWLYLGDGHpRWHPDTXHQRUWHDUiRVHQFRQWURVGDQRYD2¿FLQDGH7HDWURGR*UXSR&HQD/LYUH3RGHPVHLQVFUHYHUSDUDD2¿FLQDSHVVRDVFRPRXVHP H[SHULrQFLDHPWHDWUR&RPRRSUySULRWtWXORLQGLFDRSULQFLSDOLQJUHGLHQWHGRVWUDEDOKRVVHUiRHVWtPXORjFULDWLYLGDGH2ORFDOVHUiD5HVLGrQFLD&ULDWLYD QR-DUGLPGR+RUWR,*UXWDTXHWHPFRPRSURSyVLWRSURPRYHUDDUWHHPEXVFDGHQRYRVWDOHQWRVHSURSLFLDULQWHUFkPELRVFRPRXWURVHVWDGRV0DLV LQIRUPDo}HVH3HUtRGRGHžDGHIHYHUHLURRXPDXUREUDJDFRVWD#KRWPDLOFRPWHDWURFHQDOLYUH#KRWPDLOFRP $QD6R¿D 

Xangô Rezado (QFHUUDQGRDSULPHLUDIDVHGRSURMHWR;DQJ{5H]DGR$OWRUHDOL]DGRSHOD8QLYHUVLGDGH(VWDGXDOGH$ODJRDVFRPUHFXUVRVGR)XQGR1DFLRQDOGH&XOWXUD DFRQWHFHQHVWDTXLQWDIHLUDDSDUWLUGDVKRVKRZGDFDQWRUD0DULHQHGH&DVWURFRPVHXVKRZ³6DQWRGH&DVD´0DULHQHGH&DVWURHQFHUUDUi DSURJUDPDomRDUWtVWLFDGRSURMHWRTXHFHOHEUDDPHPyULDGRFHQWHQiULRGR³4XHEUDGH´HTXHOHYDUiDRSDOFRPRQWDGRQD3UDoDGRV0DUWtULRV GLYHUVRVJUXSRVFDQWRUHVFDQWRUDVFRPLGHQWL¿FDomRFRPDFXOWXUDDIUREUDVLOHLUD

&'UHOLJLRVR

6XUXUX]DGDGR2FD

&XUVRGHIRWRJUD¿D

3DGUH)iELRGH0HORYROWDDRVSDOFRV SDUDXPDVpULHGHVKRZVGHODQoDPHQWR GRQRYR&'H'9'1R0HX,QWHULRU7HP 'HXV(P0DFHLyDDSUHVHQWDomRHVWi PDUFDGDSDUDRGLDGHIHYHUHLURjVK QR*LQiVLRGR6HVLEDLUUR7UDSLFKHGD %DUUD,QJUHVVRV/LYUDULD3DXOLQDV0DFHLy 6KRSSLQJH/LYUDULD3DUiFOLWRV0DLVLQIRUPDo}HV

$TXLQWDHGLomRGD6XUXUX]DGDGR2FDHVWiPDUFDGDSDUDRSUy[LPR GLDGHIHYHUHLURDSDUWLUGRPHLRGLD(VWHDQRWHPRUTXHVWUDGH IUHYRHWULRQRUGHVWLQRQXPDKRPHQDJHPD/XL]*RQ]DJDR5HLGR %DLmR1D5XDGD,JUHMDEDLUURGH,SLRFD/LWRUDO1RUWH0DLVLQIRUPDo}HV

$VWpFQLFDVGDIRWRJUD¿DGH SXEOLFLGDGHHVXDDSOLFDomR nos diversos meios é o foco do FXUVRGH)RWRJUD¿DGH3XEOLFLGDGHTXHR6HQDF$ODJRDV YDLRIHUHFHUHPIHYHUHLUR$ SULPHLUDWXUPDGRFXUVRWHUi DXODVPLQLVWUDGDVSHORSURIHVVRU HSXEOLFLWiULR*XVWDYR%RURQL GXUDQWHRSHUtRGRGHDGH IHYHUHLURFRPDXODVGDVKjV KQD8QLGDGH3RoRQD5XD 3HGUR3DXOLQR)RWRVFRP PRGHORVSDLVDJHPREMHWRV FkPHUDVOX]PRGL¿FDGRUHVGD OX]HVW~GLRHDPDQLSXODomRGH LPDJHQVVmRDOJXQVGRVWHPDV TXHVHUmRYLVWRVSHORVDOXQRV GXUDQWHRFXUVR$VPDWUtFXODV HVWmRDEHUWDV0DLVLQIRUPDo}HV SHORWHOHIRQH

%RPHYHOKRFDUQDYDO 1RGLDGHIHYHUHLURDFRQWHFHR,;%DLOHGH 0iVFDUDVGRV6HUHVWHLURVGD3LWDQJXLQKD $P~VLFDHVWiSURJUDPDGDSDUDFRPHoDU jVKFRPRFDQWRGRVVHUHVWHLURVHGD (VWDomR)UHYR2UTXHVWUDGH3HUQDPEXFR 2VLQJUHVVRVFXVWDPGH5D5H HVWmRjYHQGDQRHVWDQGH6XH&KDPXVFD 0DFHLy6KRSSLQJ 0DLVLQIRUPDo}HV 

%HODVDUWHV 2&HQWURGH%HODV$UWHVGH$ODJRDVRIHUHFHGH]HQDVGHYDJDV SDUDGLYHUVRVFXUVRVFRPRSLDQRYLROLQRSHUFXVVmR SDQGHLURH DWDEDTXH VRSUR ÀDXWDGRFHWUDQVYHUVDOFODULQHWHVD[WURPSHWH WURPERQH WHFODGRWHRULDPXVLFDOWHDWURDUWHVSOiVWLFDVKLVWyULD GDDUWHDUWHVDQDWRFULDWLYRGDQoDDIURHEDOOHWDGLDQWDGRHLQWHUPHGLiULR%DOOHWLQLFLDQWHHYLROmRQmRWHUmRYDJDVMiTXHVHUmR DWHQGLGRVRVDOXQRVPDWULFXODGRVQRVHPHVWUHSDVVDGR3DUDVHPDWULFXODURVLQWHUHVVDGRVGHYHPFRPSDUHFHUjVHFUHWDULDGR&HQDUWH DWpGHIHYHUHLUR QRKRUiULRGHKjVKOHYDQGRXPDIRWR[H RULJLQDLVHFySLDVGHFDUWHLUDGHLGHQWLGDGH&3)HFRPSURYDQWHGH UHVLGrQFLD1RFDVRGHPHQRUHVGHLGDGHTXHGHYHPHVWDUDFRPSDQKDGRVGHSDLRXUHVSRQViYHOpQHFHVViULRDSUHVHQWDUWDPEpP FHUWLGmRGHQDVFLPHQWR0DLVLQIRUPDo}HV

)$/(&2126&2$$JHQGDpXPVHUYLoRJUDWXLWRGHRULHQWDomRDROHLWRU2VLQWHUHVVDGRVHPGLYXOJDUHYHQWRVVKRZVHH[SRVLo}HVSRGHPHQYLDUPDWHULDODWUDYpVGRHQGHUHoRWLDJHQGD#KRWPDLOFRP

5(6802'(129(/$6 */2%2K $9,'$'$*(17(

$QDWHQWDWUDQTXLOL]DU6R¿DGXUDQWHRWUHLQR HQTXDQWR9LWyULDpGXUDFRP&HFtOLD/DXGHOLQR DFHLWDVHUVyFLRGH5RGULJRHPRXWURQHJyFLR $QDH/~FLRIDODPEHPXPGRRXWURSDUD6R¿D H&HOLQD-RQDVDOPRoDFRPÆQJHODQRVKRSSLQJ&ULVWLDQHÀDJUD-RQDVQRUHVWDXUDQWHFRP ÆQJHODHIXULRVDDFDEDHVTXHFHQGR7LDJR&ULV GLVFXWHFRP-RQDVDRFKHJDUHPFDVD/RUHQD DYLVDTXH7LDJRHVWiQRVKRSSLQJH/RXUHQoR FRUUHSDUDEXVFiOR

*/2%2K $48(/(%(,-2

0DULHWD2ODYRH7DOXGDGHVFREUHPTXH9LRODQWH HVWi¿QJLQGRVHUXPDtQGLD$PiOLDGL]TXH 9LFHQWHSUHFLVDHVFROKHUHQWUHVXDFDUUHLUDH &ODXGLD0DUXVFKND+HQULTXH*UDFH.HOO\H 'HXVDR¿FLDOL]DPDYHQGDGD&RPSUDUH$JHQRU GL]DRSDLTXH%HOH]LQKDQmRRDPD%HOH]LQKD GL]D$JHQRUTXHYDLPRUDUFRP%REQDFDVD GH(YHYD9LFHQWHGHFLGHYLDMDUFRP&ODXGLD %HOH]LQKDGL]D$JHQRUTXHTXHUDQXODUR FDVDPHQWR

*/2%2K ),1$(67$03$

7RGRVVHDVVXVWDPDRYHU-RDQDDLUPmJrPHD GH0DUFHOD7HRGRUDFXLGDGH4XLQ]p-RDQDVH VXUSUHHQGHDRYHUTXHRODSWRSGH0DUFHODHVWi YD]LR(VWKHUUHSUHHQGH%HDWUL]DRWHQWDUVH DSUR[LPDUGH9LWyULD'DQLHOOHSURFXUD%HDWUL] $QWHQRU¿FDLPSDFLHQWHjHVSHUDGDUHSRUWDJHP VREUH7HUH]D&ULVWLQD8PGRVKRPHQVTXH HVWDYDPQRFDUURGH)HUGLQDQGREVHUYDRIXWXUR PpGLFR2UHSyUWHUOLJDSDUD7HUH]D&ULVWLQD

5(&25'(K 9,'$6(0-2*2

&OHEHUFRQGX])UDQFLVFRHPXPDODQFKD2 H[SROLFLDOJDUDQWHDRPLOLRQiULRTXHHOHHVHXV DPLJRVWHUmRRTXHPHUHFHP2PLOLRQiULR DSURYHLWDXPPRPHQWRGHGLVWUDomRGH&OHEHUH RDFHUWDQDFDEHoD)UDQFLVFRID]XPDPDQREUD EUXVFDFRPREDUFRHRVWUrVVmRMRJDGRVDR PDU)UDQFLVFRFKHJDjLOKDHVHGHSDUDFRP XPFDSDQJDGH&OHEHU'HVHVSHUDGR)UDQFLVFR SHGHTXHRH[SROLFLDORPDWHORJR&OHEHUGL] TXHVHHVFRQGHUiFRP)UDQFLVFRQDPDWD 3DUDDOtYLRGHWRGRVDPpGLFDFRPXQLFDTXH 0LJXHOHVWiEHP5HJLQDSHUJXQWDSHORHVWDGR


TribunaIndependente

MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

DIVERSĂƒO&ARTE

3

5(1$7252&+$0,5$1'$9*/2%2

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ€DYLRULFFR

Aguinaldo Silva fala em deixar a Globo depois de “Fina Estampa�

TV TUDO Liberada 7DPP\GL&DOD¿RULIRLOLEHUDGDSHOR FDQDO)R[6SRUWVSDUDXPDSDUWLFLSDomRHVSHFLDOHP³&KDSD4XHQWH´ SUy[LPRVHULDGRGR0DUFtOLR0RUDHV na Record. 7UDEDOKRUiSLGR6yGRLVFDStWXORV

A

pesar de todo sucesso de “Fina Estampaâ€?, com audiĂŞncia geralmente acima dos 40 SRQWRVPDLVXPDYH]YROWDPDĂ€FDUHVWUHmecidas as relaçþes do seu autor, Aguinaldo Silva, MaitĂŞ a bordo com determinados setores da Globo. Algo que ele 0DUFDGDSDUDDWDUGHGHVWDWHUoDIHLnĂŁo faz a menor questĂŁo de esconder, a ponto de UDQR+RVSLWDO$OEHUW(LQVWHLQHP6mR anunciar aos mais prĂłximos que o seu nome “estĂĄ 3DXORDFHVDULDQDGDDSUHVHQWDGRUD 3DWUtFLD0DOGRQDGR no mercadoâ€?..., a quem interessar possa. 0mHGH1LQDHODWHUiPDLVXPD Aguinaldo, de acordo com algumas pessoas, PHQLQD0DLWrGRVHXFDVDPHQWRFRP RDSUHVHQWDGRU*XLOKHUPH$UUXGD reclama principalmente do que considera, sem entrar em detalhes, “falta de interesseâ€? Primeiras cenas com o seu trabalho. Longe daqui, em Por1D*ORERVDL5HQp9HOPRQW'DOWRQ tugal, ele escreve os Ăşltimos vinte e poucos 9LJKHHQWUDHPFHQD'pERUD)DODcapĂ­tulos da novela, que termina no dia 23 de bella. Festa 1 março – “e nem deveria ter começadoâ€?. 1DSUy[LPDQRYHODGDVQRYHÂł$YHQLGD 1HVWDTXLQWDIHLUDGLDD797ULEXQD %UDVLO´VHUiDYH]GHODVHUXPDFKHI Em outras oportunidades, Aguinaldo jĂĄ se GH5HFLIHDPDLVQRYDDÂżOLDGD%DQG GHFR]LQKD$PDQKmTXDUWDIHLUDD colocou desta mesma maneira, inclusive des- DWUL]JUDYDVXDVSULPHLUDVFHQDV HP3HUQDPEXFRSURPRYHXPDIHVWD SDUDRPHUFDGRSXEOLFLWiULRQDFDVDGH pertando interesse de emissoras concorrentes UHFHSo}HV%OXQHOOH FRPR5HFRUGH6%71RĂ€PQRHQWDQWRVHP-iHVWmRFRQÂżUPDGDVDVSUHVHQoDVGH Surpresa pre priorizou a Globo. DUWLVWDVGDFDVDFRPR5HQDWD)DQ 'DQLOR*HQWLOL'DQLHO%RUNH2WiYLR Resta saber como serĂĄ agora. -RVp/XL]'DWHQDVXUSUHHQGHQGRD WRGRVDWpDRVPDLVSUy[LPRVYROWRX RQWHPDID]HURVVHXVSURJUDPDVQD %DQGHLUDQWHVUiGLRSHODPDQKmH WHOHYLVmRjWDUGH (QWUHDFLUXUJLDQDFRUGDYRFDOHUHFXSHUDomRIRUDPDSHQDVVHLVGLDV

3HQWH¿QR $SHUGDGHVHJXLGRUHVHQWUHHOHV pessoas do alto escalão para a 0XQGLDOGH9DOGHPLUR6DQWLDJR DOpPGHGHQ~QFLDVGHGHVYLRGH GLQKHLURHPDOJXPDVXQLGDGHVGD VXDLJUHMDWDPEpPVmRIDWRUHVTXH HVWmRFKDPDQGRDDWHQomRGH(GLU 0DFHGR6HJXQGRVHLQIRUPDKi XPWUDEDOKRHPFXUVRSDUDDSXUDU DVUHVSRQVDELOLGDGHV&RPRVHREVHUYDD5HFRUGQmRpDVXD~QLFD preocupação.

Homenagem 5XELQKR%DUULFKHOORTXHHVWi WURFDQGRD)yUPXODSHOD,QG\ VHUiXPGRVFRQYLGDGRVGR³$OWDV +RUDV´GR6HUJLQKR*URLVPDQQDV JUDYDo}HVGHVWDTXLQWDIHLUD 1DRSRUWXQLGDGHHOHVHUiKRPHQDJHDGRFRPXPDUHWURVSHFWLYD GHVXDFDUUHLUD6iEDGRQRDU

HORĂ“SCOPO

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Fase da Lua no eclipse solar

Tapioca (bras.)

Š Revistas COQUETEL 2012 401, em romanos Veredito dos rÊus absolvidos

(?) JĂşnior, Lago que ator banha Tobrasileiro ledo (EUA)

Do mesmo partido polĂ­tico Quitar

Nem de perto! Entediar Time de futebol do tenista Guga

Freguesia do (?), bairro paulistano

Limita a ação dos goleiros (fut.)

A respeito de Lamentação; lamúria Símbolo do carbono

Global Ă“pera do compositor Verdi

Ditongo de "peixe"

PĂł natural usado para tingir cabelos

Ana (?): a MĂŁe dos Brasileiros

Obra de Dostoievski (Lit.)

Prenome do autor de "O LĂ­rio Vermelho"

Princesinha do (?): Copacabana

Cantil primitivo Radiano (sĂ­mbolo)

O

D

R

Érico Verissimo, escritor brasileiro

Função trigonomÊtrica

Relativa Ă  moral Ausentase do recinto NĂşmero de anos de alguĂŠm

E Vincent (?) Gogh, pintor holandĂŞs

MĂĄquina tĂŞxtil SĂ­laba de "canil"

Tabaco em pĂł Piedade

Principiador Local El. comp.: onde atua muito, em o palhaço "políada" Sinal sonoro de perigo

Eugene Ormandy, regente

4/aída — avaí — goma. 7/anatole — o idiota. 9/morrinhar.

36

Solução C H O R M A I D E I R A

G L O N G E M O R R A V A I A C E I E N A I D I O D R A AD E T E N I C I C L A R

OC

C D I I N O R C G E N O T R E S S A R I A P M E

C S S O H A R L R A D E R A L E R I A G A I E N O V A N T A D O R O L I E O

BANCO

Pedro Paulo Rangel estarĂĄ em “Amor Eterno Amorâ€?, de Elizabeth Jhin, substituta de “A vida da genteâ€?, na Globo.ZĂŠ da Carmem ĂŠ o personagem, GRQRGHXPDYHQGDQDÂżFWtFLD Vila dos Milagres, casado com Carmem (Vera Mancini) e pai de ValĂŠria (Andreia Horta)

Ă RIES - (21/3 a 19/4) – PerĂ­odo FRPHoDTXHQWHSUDYRFrFRPDVpectos fortes do Sol e de Marte ajuGDQGRDPDQWHURSLTXHHRHVStULWR GHOXWDSRUVHXVREMHWLYRV6HUiIiFLO REWHUDSRLRVGHYLGRDRHQWXVLDVPR TXHWUDQVSLUD1RDPRUDVFRLVDV VHJXHPULWPRPDLVOHQWR 'LFDGR'LD,QVWDELOLGDGHHXP SRXFRGHGLÂżFXOGDGHVHPRFLRQDLV DRWHUTXHOLGDUFRPSUREOHPDVFRP as pessoas. Controle-se! TOURO – (20/4 a 20/5) – Espere SRUPXGDQoDVV~ELWDVGDSURJUDPDomRQHVWDIDVH&RQWLQXH planejando e reforçando seus laços GHDSRLRQRWUDEDOKR$OJXpPHVWDUi GRVHXODGRQXPDFRQWHQGDSURÂżVVLRQDO(PFDVDRXoDDVLGHLDVGH WRGRVHGLDORJXH 'LFDGR'LD3UHSDUHVHSDUDPXGDU HVHOLYUDUGHFRLVDVTXHHVWmRGR VHXODGRPDVTXHQmRDMXGDPYRFr DVHUIHOL] GĂŠMEOS Âą D Âą0HUF~ULR HP$TXiULRpVLQDOGHDEHUWXUDYHUGDGHLUDSDUDYRFrQHVWDVVHPDQDV 9LDJHQVHQRYRVFRQKHFLPHQWRVH HVWXGRVHVWmRIDYRUHFLGRVWHQGR LPSDFWRGHFLVLYRQDVVXDVHVFROKDV SHVVRDLVGHVWHDQR$SXUHRVFLQFR VHQWLGRV 'LFDGR'LD(YLWHVHPDJRDUFRP DOJXPDVDWLWXGHVIULDVGDVSHVVRDV HODVWHQWDUmRVHFRUULJLU CĂ‚NCER – (22/6 a 22/7) – A LPSXOVLYLGDGHDLQGDpJUDQGHHDV YLEUDo}HVDUUHYHVDGDVGH-~SLWHU pedem moderação nos planos FRPIDPLOLDUHVDPLJRVHFROHJDV 5HFHSWLYLGDGHIULDYDLPXGDUDSDUWLU GHDPDQKmTXDQGRVHUiFRQYRFDGR a mostrar seus talentos. 'LFDGR'LD7HQWHGHOHJDUVXDV WDUHIDVSURÂżVVLRQDLVSDUDSRGHU ter tempo para atender aos seus REMHWLYRV LEĂƒO Âą D Âą2LPSRUWDQWHQHVWDVHPDQDVHUiPRVWUDU DRVVHXVTXHULGRVRTXDQWRHOHVLPSRUWDPSUDYRFr3HTXHQRVJHVWRV GHDWHQomRHVRUULVRVGHDJUDGHFLPHQWRWHUmRHIHLWRSURIXQGR3DODYUDVQmR0HQRVSURPHVVDVHPDLV Do}HVQRFDPSRDPRURVR 'LFDGR'LD(YLWHVHUGXURGHPDLV SURFXUHPRWLYDUWUDEDOKDQGRFRPD DPELomRHRVGHVHMRVGDVSHVVRDV VIRGEM – (23/8 a 22/9) – ConWURODUDSUHVVDpSUHFLVRYLUJLQLDQR

0HVTXLWDTXHYDLDSURYHLWDUSDUDJUDYDU DOJXPDVPDWpULDVSDUDRVHXSURJUDPD

Bate-rebate

Festa 2 7DPEpPQHVWHGLD7LFLDQD 9LOODV%RDVDSUHVHQWDUi SDUWHGR³-RUQDOGD%DQG´ GLUHWRGRVHVW~GLRVGD79 7ULEXQD 2SUHVLGHQWHGR*UXSR %DQGHLUDQWHV-RKQQ\6DDG HRYLFHSUHVLGHQWH)UHGHULFR 1RJXHLUDHVWmRHQWUHRVTXH MiFRQ¿UPDUDPSUHVHQoD

DĂŠbora Colker começou os ensaios de uma coreograÂżDHVSHFLDOSDUDD abertura do “FantĂĄsticoâ€?, que irĂĄ ao ar no dia 26 de fevereiro, em comemoração Ă s duas mil ediçþes GRSURJUDPD6H SUHWHQGHID]HUXPD UHOHLWXUDGDSULPHLUD DEHUWXUDGRSURJUDma, que estreou em 8PJUXSRGH 28 bailarinos ensaia diariamente, na FRPSDQKLDGHGDQoD da coreĂłgrafa no Rio GHMDQHLUR(ODQmR vai usar truques de FRPSXWDomRJUiÂżFD assim como foi feito QDpSRFD

(WDPEpPSHUPLWLUiTXHUHYHMD GHFLV}HVWRPHFXLGDGRFRPRTXH YDLGL]HUHWF6HQmRDVSHVVRDVVy enxergam comportamento egoĂ­sta HÂżFDPFRPPiYRQWDGHFRPYRFr 1RDPRUGLVWDQFLDPHQWR 'LFDGR'LD(YLWHWHQWDUUHWHUDV SHVVRDVVHHODVDFKDPTXHQmR HVWmREHPGRVHXODGRSRLVVHPSUH VXUJHDOJXpPQRYRQROXJDU LIBRAÂą D Âą,QVWDELOLGDGHHPRFLRQDODVSHVVRDVSRGHP HVWDUDFKDQGRTXHQmRSUHFLVDPGD sua ajuda e te magoar. 'LFDGR'LD'HL[HRPXQGRJLUDUH OHYDUPDVWDPEpPWUD]HUVLWXDo}HV HSHVVRDVTXHGHYHPSDVVDUSHOD VXDYLGD ESCORPIĂƒO – (23/10 a 21/11) – +RUDGHVDLUGRVHXPXQGLQKRH SDUWLUSDUDJUDQGHVFRQTXLVWDVTXH FDXVDUmRPXGDQoDVHPVXDYLGD 'LFDGR'LD6DLEDDWHQGHUDRVHX FKDPDGRVHPPDJRDUDVSHVVRDV TXHDWXDOPHQWHGHSHQGHPGHYRFr SAGITĂ RIO Âą D Âą'LD GHDSRLDUDVSHVVRDVHOHYDUPDLV kQLPRjTXHOHVTXHHVWmRVHVHQWLGR abandonados. 'LFDGR'LD0RPHQWRSRVLWLYRSDUD SRXFRVHYRFrSRGHVHUXPGHOHV GHL[HDVHQHUJLDVSRVLWLYDVJXLDUHP YRFr CAPRICĂ“RNIO – (22/12 a 19/1) Âą&RUDomRQDPmRGLÂżFXOGDGHV GHDWHQGHUDQRYDVVLWXDo}HVVHP GHL[DURXWUDVSDUDWUiV 'LFDGR'LD6HWLYHUTXHGHL[DU SHVVRDVSDUDWUiVSHORPHQRV tente manter os bons momentos na PHPyULD AQUĂ RIO – (20/1 a 18/2) – NĂŁo ĂŠ SUHFLVRFULDUJUDQGHVGUDPDOK}HV SDUDMXVWLÂżFDUDOJXPDVVHSDUDo}HV MiVHPVDtGD 'LFDGR'LD'LDGHGHFLV}HVIULDV HPDWHULDOLVWDVTXHSRGHUmRPDJRDU RVRXWURVPDQWHQKDVHGHQWURGD sua fĂŠ. PEIXESÂą D 1mREULJXH SRUPLJDOKDVDÂżQDOGHFRQWDVQHP WXGRTXHUHOX]pRXURHSRGHGDU uma encrenca danada. No amor, GLDGHFRQIXV}HVQDUHODomRPXLWD SDL[mRPDVWXGRjGLVWkQFLDDOJR SRGHGHL[DURFDVDODIDVWDGR 'LFDGR'LD1mRpSUHFLVRHQWUDU HPFRQĂ€LWRFRPDVSHVVRDVSRU DSHJRHPRFLRQDODOJXPDVGLÂżFXOGDGHVVmRSDVVDJHLUDV

¡ KĂ­ria Meurer, repĂłrter da RBS Santa Catarina, apresentou matĂŠria sobre o desabamento no centro do Rio, domingo, no “FantĂĄsticoâ€?. Ă‚'HDFRUGRFRPD*ORERIRLXP WUDEDOKRH[FHSFLRQDODVVLPFRPR GHYiULRVRXWURVUHSyUWHUHVGDV HPLVVRUDVDÂżOLDGDV ¡ JosĂŠ Roberto Burnier, da Globo de SĂŁo Paulo, tambĂŠm foi deslocado para participar da cobertura. Ă‚2FDQWRUHYHUHDGRU1HWLQKR FRQWLQXDQHJRFLDQGRFRPDiUHD FRPHUFLDOGD5HGH79DFRPSUDGH XPKRUiULRSDUDDSUHVHQWDURVHX programa. ¡ Mas por um perĂ­odo curto. Dois ou trĂŞs meses no mĂĄximo, atĂŠ por exigĂŞncia da prĂłxima campanha eleitoral. Ă‚'HTXDOTXHUPDQHLUDDFHUWDQGR RXQmRHOHQmRSRGHUiFRQWDUFRP RVWUDEDOKRVGDGLUHWRUD0DUOHQH 0DWWRVMiHQYROYLGDHPXPRXWUR projeto. ¡ JosĂŠ Ilan, ex-repĂłrter da Globo, irĂĄ apresentar o “Central Foxâ€?, Ă  noite, no canal Fox Sports. Ă‚2MRUQDOWHUiYHUV}HVDTXLHHP RXWURVSDtVHVGD$PpULFD/DWLQD como acontece com o “SportsCenterâ€?, da Espn. ¡ O programa sĂł volta em março, mas os repĂłrteres do “CQCâ€? começam a gravar a partir de agora. Ă‚$LQGDQmRH[LVWHPQRYLGDGHV VREUHUHIRUoRVQDHTXLSH3RU HQTXDQWRHVWiPDQWLGRRPHVPR pessoal do ano passado.

&¡HVWÀQL No segundo semestre deste ano, D*ORER1HZVYDLHVWUHDUQRYD WHPSRUDGDGRHVSHFLDO¾*UDQGHV $WUL]HVœQRSURJUDPD³6WDUWH´ $SUHVHQWDomRGH%LDQFD5Dmoneda. $HVFDODomRGH(ULEHUWR/HmRQR OXJDUGH7KLDJR)UDJRVRHP³$ 9LGDGD*HQWH´HPSDUWLFLSDomR HVSHFLDOIRLGHFLGLGDSHOD*ORER DLQGDQRGRPLQJR (QWmRpLVVR0DVDPDQKmWHP PDLV7FKDX

EDIĂ‡ĂƒO MUSICAL

Festival francĂŞs premia Adele, LMFAO, Rihanna e Shakira

A

penas a dupla LMFAO conseguiu frear a musa Adele na noite de premiação NRJ Music Awards, realizado em Cannes, na França, dentro da 46ÂŞ edição do Mercado Internacional do Disco e Edição Musical (Midem). A britânica venceu nas categorias ‘artista revelação’ e ‘melhor canção’ por “Someone Like Youâ€?. Outros prĂŞmios internacionais, foram para Rihanna (melhor artista interna-

cional) e o duo americano LMFAO (melhor grupo e melhor videoclipe por “Party Rock Anthemâ€?). A festa durou cerca de trĂŞs horas e contou com mais de 15 atuaçþes, muitas delas a cargo de artistas mundialmente famosos como Coldplay, Mika, Pit Bull e David Guetta. O dance foi o estilo predominante da cerimĂ´nia, muito ĂĄgil e quase sem cortes, apesar de sua extensa duração.


4

TribunaIndependente

DIVERSĂƒO&ARTE MACEIĂ“ - TERÇA-FEIRA, 31 DE JANEIRO DE 2012

felipe1camelo@gmail.com

felipecamelo@saladaonline.com.br

camelofelipecamelo.blogspot.com

Fios no Mulheres Alagoanas

RENNAN PEIXE/CORTESIA

Estou tĂŁo feliz que hoje vou me publicar. Acredito que todo mundo jĂĄ sabe que sou avesso a autopromoção, mas nĂŁo estou cabendo em mim. Na Ăşltima 6ÂŞ, recebi meu 7Âş PrĂŞmio Espia – NotĂĄveis da Cultura Alagoana, como Melhor FotĂłgrafo de Jornalismo. E ainda + feliz, e incrĂ­vel, por ter recebido de Carlito Lima meu 1Âş como Melhor Colunista. Reconheço que a responsabilidade aumentou. Mas o prazer tambĂŠm. Como a votação ĂŠ ‘on-line’ e nĂŁo sei quem votou em mim, agradeço

PĂşblico

Ă€s 7 da noite da prĂłxima 5ÂŞ, 2, o Beauty Center Fios de Cabelo serĂĄ montado no foyer do auditĂłrio da Casa da IndĂşstria NapoleĂŁo Barbosa, que vai ser palco da moda alagoana pro Exporta Alagoas Fashion Day’12, 1 promoção da Federação das IndĂşstrias do Estado de Alagoas e do Sebrae. Com o tema “Mulheres Alagoanasâ€?, apresentarĂĄ as tendĂŞncias da moda local e a moderQLGDGHGRVGHVÂżOHVYLUWXDLVTXHVXUpreenderam os pĂşblicos nos eventos de moda de MilĂŁo e do Rio de Janeiro, sob curadoria do jornalista e editor S.Mag, James Silver. Recebendo os convidados VIPs, os hair stylists e make up artists Fios de Cabelo assinam a beauty das modelos ao vivo, e ainda produzem os convidados. ImperdĂ­vel!!! Quem informa e convida ĂŠ Fernanda Tognon, da a[+] mais agĂŞncia de imprensa.

A Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas tornando público o presente Edital do Projeto Teatro Deodoro Ê o Maior Barato – 13ª Edição (2012). São 2 categorias, Artes Cênicas (Teatro, Dança e Circo) e Música (Popular e Erudita). Poderão participar do Projeto apenas pessoas jurídicas constituídas por SHVVRDVJUXSRVRXFRPSDQKLDVSHUPDQHQWHVFRPRXVHP¿QVOXFUDWLYRVGHQDWXUH]DDUWtVWLFRFXOWXUDOGHYLGDPHQWHUHJLVWUDGDVQRWHUULWyULRQDFLRQDOTXH apresentem projetos e comprovem atividades no estado de Alagoas; e Pessoa Jurídica estabelecida no estado de Alagoas hå pelo menos 1 ano. Poderão, igualmente, participar trabalhos solo ou núcleos artísticos independentes e produçþes nas åreas de artes cênicas e música que não sejam resultado do trabalho permanente de grupos e/ou companhias. O Edital e + informaçþes, no www.teatrodeodoro.al.gov.br. Ah! O período de inscriçþes serå de amanhã, 1º de fevereiro a 2 de março. Diretor artístico Diteal, Alexandre Holanda, informando e convidando. Talento multifacetado, mix de jornalista, colunista, escritor, compositor... Nelson Motta clicou no pause dos trabalhos e foi relaxar com sua familia, no Summerville Beach Resort, em Muro Alto. Aqui, com a bem amada Paula Pessoa na badaladÊrrima praia pernambucana, que segue atraindo estrelas

,QGRSUDFDVD¿]HVWHSRU do sol no último såbado, 28. À noite, soube da morte da querida Carmem Lúcia Omena, folclorista, pesquisadora, colecionadora de lapinhas, presidente da Comissão Alagoana de Folclore e secretåria da Associação de Folguedos Populares de $ODJRDV4XH¿TXHHP3D]

Restaurando 1912 Encerrando esta 1ÂŞ fase do projeto XangĂ´ Rezado Alto, realizado pela Universidade Estadual de Alagoas, com recursos do Fundo Nacional de Cultura, nesta prĂłxima 5ÂŞ, Ă s 9 e ½ da noite, a cantora baiana Mariene de Castro vem a MaceiĂł pela 1ÂŞ X apresentando seu show “Santo de Casaâ€? do CD ao vivo lançado em 2010. Mariene de Castro encerrarĂĄ a programação artĂ­stica do projeto que celebra a memĂłria do centenĂĄrio do “Quebra de 1912â€?, e que apresentarĂĄ na Praça dos MartĂ­rios, diversos grupos, canWRUHVFDQWRUDVFRPLGHQWLÂżFDomRFRPDFXOWXUDDIUREUDVLOHLUD3HORSDOFR e pela praça passarĂŁo grupos de afoxĂŠ, Jurandir Bozo e cocos de roda, emboladores, hip hop, bois de carnaval, capoeira, maracatu, Igbonan Rocha, Wilma AraĂşjo, Vibraçþes e Orquestra de Tambores, dentre outros, que se apresentarĂŁo amanhĂŁ e 5ÂŞ, 2 de fevereiro. Ă€s 2 da tarde de amanhĂŁ, Concentração na Praça D. Pedro II; Ă s 3, SaĂ­da do Cortejo, percorrendo a Rua do Sol atĂŠ a Praça Marechal Floriano Peixoto; Ă s 5 e ½, assinatura, SHORJRYHUQDGRU7HRW{QLR9LOHOD)LOKRGR$WRGHSHGLGRRÂżFLDOGHSHUGmRGR Governo do Estado Ă s comunidades, terreiros e a todo o povo de Alagoas. A partir daĂ­, muitos shows. A programação completa no xangorezadoalto. blogspot.com. No comando geral, meu amigo-querido, Vinicius Palmeira. Claro que vale presença. Hoje, empresĂĄrio Robson Rodas recebe congratulaçþes por + 1 aniversĂĄrio. Os parabĂŠns tambĂŠm tĂŞm motivo extra: a inauguração de + 1 dos seus empreendimentos, PĂĄtio Arapiraca Garden Shopping, que abre suas portas em outubro prĂłximo. ParabĂŠns² querido

Só no Celim P de Pessoa, de Pais, de Parceria Ontem deu a louca no povo da Top. Os feras Arlisson, Deyvid e Carlos SHGDODUDPH¿]HUDP a galera enfrentar os pedais por 90 minutos. Das 6 da tarde às 7 e ½ da noite, muita adrenalina e suor. Melhor forma de queimar calorias e enfrentar bem o carnaval e sair bem nas fotos.

“A PESSOA Comunicação e Relacionamento, agĂŞncia mineira dirigida pela relaçþes pĂşblicas Erika Pessoa, acaba de conquistar um cliente alagoano: o PĂĄtio Arapiraca Garden Shopping, empreendimento da Tenco Shopping Centers; empresa com atuação em 6 estados do Brasil. Para atender o PĂĄtio Arapiraca Garden Shopping, a PESSOA fechou uma parceria com a empresa MĂ­dia Nova Assessoria, da jornalista Renata Pais, que, para atendimento as demandas ORFDLVÂł6HPSUHTXHYDPRVDWHQGHUXPQRYRFOLHQWHIRUDGH%HOR+RUL]RQWHEXVFDPRVSURÂżVsionais e empresas de comunicação que sĂŁo referĂŞncia locais. A escolha da MĂ­dia Nova Assessoria foi realizada pela qualidade de seus serviços e pela competĂŞncia de sua diretora, Renata Paisâ€?, conta Erika Pessoa que, alĂŠm de Belo Horizonte, atende clientes tambĂŠm nas cidades de Manaus (AM), Juazeiro do Norte (CE), MacapĂĄ (AP), TaubatĂŠ (SP) e Betim (MG). A parceria vai possibilitar que as duas empresas, em conjunto, façam um trabalho de qualidade focado na promoção do relacionamento com a imprensa, no planejamento estratĂŠgico de divulgação e na conquista de espaços de mĂ­dia espontânea nĂŁo sĂł em Alagoas, mas tambĂŠm em todo o Brasilâ€?. Texto da querida jornalista Renata Pais, que hĂĄ 10 anos comanda a MĂ­dia Nova. Entre seus estrelados clientes, Faculdade EstĂĄcio FAL, MaceiĂł Shopping e McDonald’s.

ComissĂŁo de Jornalistas pela igualdade racial - Cojira - AL Editado por Helciane AngĂŠlica www.cojira-al.blogspot.com / cojira.al@gmail.com / @cojiraal (Twitter)

CentenĂĄrio do Quebra de XangĂ´

A

Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) dĂĄ o pontapĂŠ inicial para as celebração do CentenĂĄrio do Quebra de XangĂ´ nos dias 1Âş e 2 de fevereiro, com a abertura do projeto “XangĂ´ Rezado Altoâ€?, que busca homenagear a memĂłria dos nossos ancestrais e todos aqueles que resistem ao preconceito e Ă  intolerância religiosa. O Quebra de XangĂ´ realizado em 1912, foi um dos episĂłdios mais tenebrosos no Estado de Alagoas, onde uma milĂ­cia armada denominada Liga dos Republicanos Combatentes destruiu terreiros e perseguiu vĂĄrias pessoas adeptas de religiĂľes de matriz africana. Com essa situação, muitos se sentiram obrigados a abandonar sua cidade e foram para outros estados, para continuar difundido a cultura em estados como Pernambuco e Bahia. De acordo com a Assessoria de Comunicação do projeto, a ideia surgiu de uma sĂŠrie de fatos e açþes desenvolvidas por seguidores, populares, estudiosos e admiradores da cultura afro em Alagoas, como os professores universitĂĄrios Edson Bezerra, Rachel Rocha, ClĂŠbio AraĂşjo e do saudoso Marcial Lima, quando estava Ă  frente da Fundação Municipal de Ação Cultural em meados dos anos 2000. Outros dois movimentos lembrando o episĂłdio ocorreram em 2006 e 2007, com a participação popular, mas ainda com pouca força. O projeto iniciarĂĄ nessa quartafeira (1Âş) com um cortejo popular, que sairĂĄ a partir das 14h da Praça D. Pedro II (Praça da Assembleia Legislativa) em direção Ă  Praça dos MartĂ­rios. EstarĂŁo reunidos babalorixĂĄs, yalorixĂĄs, ogĂŁs, artistas, grupos, admiradores e populares que juntos sairĂŁo, vestidos de branco, TambĂŠm participarĂŁo desse momento vĂĄrios grupos afro-culturais: Coletivo Afro-CaetĂŠ; do Boi Alegria (Zona Sul); do Boi da Liga de Bois de MaceiĂł; do Maracatu AxĂŠ Zumbi; do Baque Alagoano; do AfoxĂŠ Odo IyĂĄ; Aye IorubĂĄ, do Projeto InaĂŞ e da Escola de Samba Girassol. As açþes continuarĂŁo atĂŠ maio deste ano e estĂĄ prevista a produção de uma cartilha “Gira da Tradiçãoâ€? com informaçþes sobre as naçþes de matrizes DIULFDQDVR&RQJUHVVR$IUR%UDVLOHLURHP$ODJRDVRĂ€FLQDV de tradiçþes afro-brasileiras; a exposição Presença Negra em $ODJRDVR6HPLQiULR´3ROtWLFDVDĂ€UPDWLYDVSDUDDFRPXQLGDGH afro-descendenteâ€?; e o Encontro “OgĂŁs, EkĂŞdes e os Tambores Falantesâ€?. Conta com recursos do Fundo Nacional de Cultura, e a parceria das Federaçþes e Comunidades Terreiros de Alagoas, Articulação da Cultura Popular e Afro-alagoana, Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, Secretaria de Estado da Educação, Iphan, IHGAL, Iteral, Cesmac, IZP, Braskem e da ComissĂŁo de Jornalistas pela Igualdade Racial em $ODJRDV &RMLUD$/ &RQĂ€UDRXWUDVLQIRUPDo}HVQREORJZZZ xangorezadoalto.blogspot.com.

PerdĂŁo

Apresentaçþes

Para marcar o centenĂĄrio do “Quebra de XangĂ´â€?, o governador de $ODJRDV7HRWRQLR9LOHOD)LOKRDVVLQDUiRSHGLGRRÂżFLDOGHSHUGmRGR Governo de Alagoas a todas Ă s comunidades de terreiros e ao povo alagoano, pelas atrocidades ocorridas no dia 1Âş de fevereiro de 1912. A ação acontecerĂĄ amanhĂŁ (1Âş) Ă s 17h30, na Praça dos MartĂ­rios, Centro de MaceiĂł. Para ClĂŠbio AraĂşjo, vice-reitor da Uneal e coordenador do NĂşcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) dessa instituição, esse ĂŠ um momento emblemĂĄtico porque tambĂŠm mexe com a memĂłria do povo do axĂŠ: â€œĂ‰ o momento de admitir um erro histĂłrico nesse Estado e o prejuĂ­zo causado a essas comunidades e, tambĂŠm, a necessidade de reconhecer que precisa-se investir em polĂ­ticas pĂşblicasâ€?, ressaltou. Que sirva de exemplo para o paĂ­s!

A programação cultural na Noite do XangĂ´ Rezado Alto, na Praça dos MartĂ­rios, iniciarĂĄ Ă s 18h na quarta-feira, com a apresentação do grupo Guerreiros Quilombolas (Hip Hop) e o AfoxĂŠ Oju Omim OmorewĂĄ. Logo apĂłs, sobe ao palco Wilma AraĂşjo com o show “70 anos de Clara Nunesâ€?; e depois tem o cantor Igbonan Rocha com o show “Coisa de NĂŞgoâ€?, com participação especial da Escola de Samba Girassol. Em seguida, tem Orquestra de Tambores e a banda Vibraçþes. JĂĄ na quinta-feira (2), a partir das 17h30, terĂĄ a Banda afro GifĂĄ Lomin, grupo Malungos do IlĂŞ, Maracatu Raiz da Tradição, Projeto InaĂŞ, Guerreiro Vencedor Alagoano (Mestre Juvenal), AfoxĂŠ OdĂ´ IyĂĄ; o cantor Jurandir Bozo traz o show “Pros pĂŠsâ€?, com participação dos grupos de coco de roda “XiqueXiqueâ€?, do Jacintinho e “Pau-de-Araraâ€?, da Pitanguinha. A noite serĂĄ encerrada com a musicalidade da sambista Mariene de Castro.

DIVULGAĂ‡ĂƒO

Atração nacional A cantora baiana Mariene de Castro vem a MaceiĂł pela primeira vez apresentando seu show “Santo de Casaâ€?. Comprometida com a valorização da cultura popular e da religiosidade, utiliza no seu repertĂłrio: samba de roda, da marujada aos ternos de reis, do repente ao ijexĂĄ, passando pelo coco, maracatu e ciranda. Ela canta desde os treze anos, iniciou sua carreira como vocal de apoio para Timbalada, Carlinhos Brown e MĂĄrcia Freire. Tem dois CDs gravados – Abre Caminho (2004) e Santo de Casa (2010) – e um DVD gravado ao vivo. Saiba mais: www.marienedecastro.com.br.

CURTAS

...No sĂĄbado (28), o bloco afro IlĂŞ AiyĂŞ realizou a 33ÂŞ Noite da Beleza Negra, no bairro da Liberdade em Salvador (BA). Na ocasiĂŁo, ocorreu mais um concurso Deusa do Ébano, cuja escolhida foi Edjane dos Santos Nascimento, que tem 27 anos e ĂŠ administradora. Ao todo, 12 candidatas foram avaliadas pelos critĂŠrios: carisma, conhecimento da histĂłria do bloco e consciĂŞncia negra. O evento teve a parceria da Secretaria de Mulheres Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), a TVE Bahia e o Correio NagĂ´ que transmitiram a festa ao vivo pela televisĂŁo, site e O Plano federal “Brasil sem misĂŠriaâ€? darĂĄ redes sociais. atenção especial Ă s mulheres de 39 comu...No dia 2 de fevereiro ĂŠ comemorado nacionalmente o Dia nidades quilombolas na Bahia, Pernamde IemanjĂĄ, e em MaceiĂł, tambĂŠm, celebra-se o Dia Municipal buco, MaranhĂŁo e Minas Gerais. A partir de de Combate Ă  Intolerância Religiosa de Matriz Africana (Lei nÂş IHYHUHLURSURÂżVVLRQDLVOHYDUmRDVVLVWrQ5.871/2008). cia tĂŠcnica rural a 4.480 famĂ­lias. De acordo Exposição ...O Centro de Cultura e Estudos Étnicos AnajĂ´, convoca todos com dados do Censo 2010 executado pelo os membros associados para a Assembleia Geral OrdinĂĄria ,QVWLWXWR%UDVLOHLURGH*HRJUDÂżDH(VWDWtVWLFD Segue atĂŠ o dia 2 de fevereiro, a exposição “Zumba: um pintor negro para o Brasilâ€? no Mu- no domingo (5) Ă s 9h, na sede da entidade. Pautas: Avaliação (IBGE), um em cada quatro brasileiros seu PalĂĄcio Floriano Peixoto (Mupa) no Centro sobre as atividades realizadas em 2011; discussĂŁo sobre o vive no campo e em situação de extrema planejamento 2012 e os preparativos para a celebração do pobreza; e no Nordeste, 48,5% dessa popu- de MaceiĂł. Essa ĂŠ a Ăşltima oportunidade de aniversĂĄrio de 30 anos dos Agentes de Pastoral Negros do lação sĂŁo mulheres. A assistĂŞncia tĂŠcnica e conferir uma coletânea de 85 telas do mestre extensĂŁo rural (Ater) com recorte de gĂŞnero, JosĂŠ Zumba, que retratam paisagens, folclore Brasil (APNs). HÂżJXUDVKXPDQDVSULQFLSDOPHQWHRFRWLGLDQR ...TambĂŠm no domingo (5), Ă s 15h, o grupo Mandela e o Colecriada em 2004, jĂĄ atendeu mais de 51 de negros. O material foi cedido por 29 fontes tivo Afro-CaetĂŠ promovem batucada no JaraguĂĄ (no barracĂŁo PLOPXOKHUHVGRFDPSRFRPTXDOLÂżFDomR – particulares, instituiçþes e colecionadores. A do Coletivo, localizado na Rua BarĂŁo de JaraguĂĄ, 381, em da gestĂŁo, produção e comĂŠrcio agrĂ­cola. curadoria, pesquisa e montagem da exposição frente a Unifal). Prestigie! E o Programa Nacional de Agricultura )DPLOLDU 3URQDI EHQHÂżFLRXPDLVGHPLO ÂżFDUDPSRUFRQWDGRDUWLVWDSOiVWLFR'HQLV0D- ...Chegamos Ă  edição nÂş 187 da Coluna AxĂŠ! Entidades do movimento negro alagoano, pesquisadores e grupos culturais que mulheres, num total de R$ 272 milhĂľes em tos. O Museu estĂĄ aberto a visitaçþes das 8h crĂŠditos especiais para a produção feminina Ă s 17h, e em horĂĄrio especial na quarta-feira, valorizam a diversidade ĂŠtnicorracial encaminhem informaçþes das 8h Ă s 21h. NĂŁo perca! sobre suas atividades para o email: cojira.al@gmail.com. no campo. Ă“timos exemplos!



Edição número 1358 31 de janeiro de 2012