Issuu on Google+

EXEMPLAR DO ASSINANTE SÁBADO MACEIÓ - ALAGOAS 12 DE JANEIRO DE 2013 Nº 1642 R$

1,50

TRIBUNA tribunahoje.com

SANDRO LIMA

BASE COMUNITÁRIA ANUNCIA O FIM DE ‘TOQUE DE RECOLHER’

INDEPENDENTE

Estudante da Ufal é assaltada dentro da sala de aula

Uma estudante da Ufal foi assaltada ontem em plena sala de aula. Débora Teixeira aguardava a chegada do professor e seus colegas, no bloco de Arquitetura e Urbanismo, quando foi abordada por dois homens que disseram estar armados e lhe ameaçaram. Eles levaram seu aparelho celular e dinheiro. Não foi o primeiro caso de assalto ocorrido no Campus. 3È*,1$ SANDRO LIMA CREDITO

Com a instalação de uma base comunitária no &RQMXQWR5HVLGHQFLDO6DQWD0DULDQREDLUUR&LGDGH 8QLYHUVLWiULDDSROtFLDSUHWHQGHUHGX]LURVtQGLFHV GHFULPLQDOLGDGHQDUHJLmRHS{U¿PDR³WRTXHGH UHFROKHU´LPSRVWRSRUWUD¿FDQWHVjSRSXODomR$OpP GDVHJXUDQoDDEDVHYDLRIHUHFHUVHUYLoRV comunitários diversos aos moradores.

PÁGINA 11

COMISSÃO DA VERDADE

Rubens Paiva foi mesmo morto no DOI-Codi O coordenador da Comissão da Verdade Cláudio Fonteles disse MiWHUFRQ¿UPDGRTXHRH[GHSXWDGR5XEHQV3DLYDIRLPRUWRSHOD ditadura militar no DOI-Codi.

PÁGINA 7

RENAN VAI DISPUTAR SOZINHO A PRESIDÊNCIA DO SENADO O senador Renan Calheiros (PMCB) não deverá ter adYHUViULRVQDGLVSXWDSHODSUHVLGrQFLDGR6HQDGR2JUXSR de senadores contrários à sua candidatura desistiu de conFRUUHUSRUDEVROXWDIDOWDGHFKDQFHGHYHQFHUDGLVSXWD

LIQUIDAÇÕES LEVAM MILHARES A LOJAS A oferta de produtos que restaram das vendas do Natal a preços promocionais feita por redes de lojas de varejo em Maceió, mobilizou ontem milhares de consumidores. No Magazine Luíza quase duas mil pessoas teriam visitado a loja - muitas delas dormiram na calçada para garantir acesso entre os primeiros após a abertura do estabelecimento e comprar os melhores produtos expostos à venda. PÁGINA 14 ADAILSON CALHEIROS

PÁGINA 5

COMEÇA TUDO OUTRA VEZ LIMINAR PERMITE IMUNIDADE PARLAMENTAR DESCLASSIFICADO )$=(57(67((0 DE CHICO TENÓRIO FAZ TJ DEVOLVER PROCESSOS PROVA PARA A PC PÁGINA 4

PÁGINA 9

CAOS ADMINISTRATIVO

SOBE PARA 16 O NÚMERO DE PREFEITURAS EM ESTADO DE EMERGÊNCIA

SÉRGIO FALCÃO 6(0$728',= INSTITUTO DE CRIMINALÍSTICA

PÁGINA 3

PÁGINA 12

TEMPO

CACHOEIRA DO MEIRIM Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em áreas isoladas

Mínima

20º

Máxima

30º

Marés

   

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL 55 DOLAR PARALELO 55 OURO: 5 3283$1d$

SARGENTO DO CORPO DE BOMBEIROS É ACHADO CRIVADO DE BALAS 2VDUJHQWRGR&RUSR de Bombeiros Elenilton 7HQyULRGH0HORTXH HVWDYDVXPLGRIRLHQFRQtrado ontem crivado de balas num canavial em &DFKRHLUDGR0HLULPQR Benedito Bentes.

FRANCÊS VAI GANHAR HOTEL PONTA VERDE 2HPSUHViULR0DXUR9DVFRQFHORVDSUHVHQWRXRQWHPDRJRYHUQDGRU7HRWRQLR9LOHODRPDLVQRYRHPSUHHQGLPHQWRGR JUXSRR+RWHO3RQWD9HUGH3UDLDGR)UDQFrVHP0DUHFKDO'HRGRUR&RQVWUXtGRFRP¿QDQFLDPHQWRGR%DQFRGR 1RUGHVWHGH5PLOK}HVRHVWDEHOHFLPHQWRWHUiDSDUWDPHQWRVHTXDWURVXtWHVGHIUHQWHSDUDDSUDLDSLVFLQDQD FREHUWXUDHLQWHUQHWVHP¿R&HUFDGHHPSUHJRVGLUHWRVHLQGLUHWRVVHUmRFULDGRVQDUHJLmR

PÁGINA 13


TRIBUNAINDEPENDENTE

2 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

PolĂ­tica

PrejuĂ­zos ultrapassam mais de R$ 2,5 milhĂľes de pagamentos de engenharia Segundo o MP Estadual, as fraudes em Maragogi teriam sido comprovadas por meio da documentação apreendida pelo Gecoc, sob a batuta do promotor Alfredo Gaspar de Mendonça. Para os promotores, uma “organização criminosaâ€? foi montada dentro da prefeitura, sob comando do entĂŁo prefeito Marcos Madeira, e que teria “fraudado e manipulado dolosamenteâ€? diversos processos de licitação e de pagamento relacionados a obras de engenharias, causando prejuĂ­zo de R$ 2,5 milhĂľes.

Marcos Madeira continua foragido

Desembargador Otåvio Leão Praxedes negou o pedido de revogação de prisão do ex-prefeito de Maragogi ARQUIVO

ESPLANADA

E

LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

Contratos na Venezuela preocupam brasileiros

O

s empresĂĄrios brasileiros com negĂłcios bilionĂĄrios na Venezuela estĂŁo receosos sobre o cenĂĄrio polĂ­tico-econĂ´mico, com o eventual ÂżPGD(UD&KiYH]HQRYDVHOHLo}HV1mRSRUDFDVRGRLVGHWUrV executivos que estiveram com a presidente Dilma no PalĂĄcio, na quinta, WrPLQYHVWLPHQWRVOi0XULOR)HUUHLUDGD9DOHFRPDQGDD&LPHQWRV$UJRV S.A, que fornece para o governo. Marcelo Odebrecht amplia o metrĂ´ de Caracas, e o grupo tem oito mil colaboradores em seis setores, de Ăłleo e gĂĄs a imobiliĂĄrio.

Concretando Em 2008, a Vale comprou por US$ 300 milhþes a colombiana Argos, maior produtora latina de cimento com fortes ligaçþes com a Venezuela. Trilho chavista A Odebrecht não quis se manifestar. O grupo estå no país desde 1992. Concluiu as linhas 3 e 4 e constrói mais 56 km de linhas do metrô na capital e cidades-pólo.

Por ora Quem passou tambĂŠm pelo PalĂĄcio foi o maior usineiro do paĂ­s, Rubens Ometto, da Cosan. Segundo sua assessoria, que se saiba nĂŁo hĂĄ contratos dele no paĂ­s hermano.

E agora? AÊcio Neves estå numa encruzilhada. Hå dois anos propalou que o PSDB precisava de prÊvias para escolher seu candidato ao Planalto. De um ano para cå, desconversou, e quer ser aclamado no partido. Agora Ê Geraldo Alckmin quem pede as prÊvias. JosÊ Serra vai fazer o mesmo. E os tucanos começam a se bicar discretamente. De novo.

Bicadas AÊcio segue em boa relação com o governador Alckmin. Ambos querem escantear Serra para abrir caminho para 2014. Mas tirando isso, não se D¿QDUDPSDUDYDOHU$OFNPLQDWpWHQWRXQRPHDU6HUUDQD6D~GHSRUpPHOH não quer.

Caixão A Caixa Ê a estatal que mais vai investir em propaganda este ano, cerca de 5PLOK}HV/LFLWDomRHVFROKHUiTXDWURDJrQFLDVSDUDGLYLGLUDERODGD com prorrogação de atÊ cinco anos. Ano passado, foram R$ 430 milhþes!

'XSODDÂżQDGD Como adiantou a coluna dia 9 de setembro, a fundadora do PSOL e exsenadora HeloĂ­sa Helena vai deixar a legenda e ajudar Marina Silva a abrir seu partido.

Ele ĂŠ Brasileiro Sobre o risco de apagĂŁo, o governo nĂŁo pode reclamar. Ontem, com exFHomRGH)ORULSDH3RUWR$OHJUHFKRYHXQDVRXWUDVFDSLWDLVHPHVSHFLDOQR Sudeste, onde precisava.

Sem porteiro... Não Ê à toa que Henrique Alves (PMDB), se presidente da Câmara, quer campanha para melhorar imagem da Casa. Ano passado, o deputado Marquezelli (PTB-SP) chegou às 6h no prÊdio de seu gabinete e ligou para funcionårios abrirem. NinguÊm acreditou.

...e porteiro ‘esperto’ $FRQWHFHXFRPRERDÂżJXUDGHSXWDGR0RORQ 375- 6DLXjVKSDUD SURWRFRODUXPDDomRQR67)VREUHRV5R\DOWLHV4XDQGRYROWRXDRDSDUWDmento, Ă s 7h30, ouviu gozação do porteiro que começava turno: ‘Bom dia, deputado, tĂĄ chegando agora...?’

Último $uspiro (P1RYD)ULEXUJRUHJLmRVHUUDQDGR5LRTXHVRIUHXFRPDVFKXYDVGH 2011 e 2012, a prefeitura espera verba para pontes e contençþes, mas.. Construiu e mantÊm a Praça do Suspiro com megamonumento em homenagem às vítimas.

Lei Crivella A presidente Dilma sancionou a Lei 12.781 de Crivella, o senador-ministro: ÂżFDSURLELGRDWULEXLUDyUJmRS~EOLFRQRPHGHTXHPGHIHQGHRXVHHQURORX com trabalho escravo. Isso ĂŠ muito comum entre os coronĂŠis que mandam nos rincĂľes do paĂ­s.

Ponto Final O grande cronista Rubem Braga, que faria hoje 100 anos, deixou boas obras. E numa futura biblioteca, eis o acervo de qualquer escritor de hoje: o seu pen-drive.

Com Marcos Seabra e Vinicius Tavares www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter@leandromazzini

RENATO BUARQUE COLABORADOR

Advogado disse que Madeira nĂŁo tem de se apresentar agora

m decisão monocråtica, publicada na edição de ontem (11) do Diårio da Justiça Eletrônico, do Tribunal de Justiça de Alagoas, o desembargador Otåvio Leão Praxedes negou o pedido de revogação da prisão do ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira (PSD), que estå foragido desde R ÀQDO GR DQR SDVVDGR Praxedes entendeu que, em razão dos vårios crimes imputados ao ex-prefeito de Maragogi e pela necessidade de resguardar o conjunto de provas arregimentadas durante a investigação efetuada pelo MinistÊrio Público Estadual, o ex-chefe do Executivo de Maragogi deve ser preso. Vale ressaltar ainda que, conforme a decisão proferida pelo desembargador Otåvio Leão Praxedes, Marcos Madeira estaria desrespeitando o Poder Judiciårio, em razão de o ex-prefeito - que estå na condição de foragido -, não ter se apresentado

Ă s autoridades competentes sob livre e espontânea vontade, para o cumprimento da ordem de prisĂŁo em aberto. Em entrevista Ă  Tribuna Independente, o advogado Luiz Vasconcelos Filho, responsĂĄvel pela defesa do ex-prefeito de Maragogi, DĂ€UPRX TXH HP IXQomR GD redistribuição que o processo deve sofrer na Corte Estadual de Justiça, com a perda do foro privilegiado de Madeira, o rĂŠu nĂŁo tem a quem se apresentar, pelo menos neste momento atual do processo. “O processo sofrerĂĄ uma redistribuição e precisamos saber qual rumo ele tomarĂĄ, para podermos negociar com a autoridade que responderĂĄ pelo caso, para uma apresentação ou nĂŁo. Hoje, o prefeito nĂŁo tem a quem se apresentarâ€?, disse Vasconcelos. O desembargador reconheceu que ĂŠ imperiosa a PRGLĂ€FDomR GR yUJmR MXOJDdor, jĂĄ que Marcos Madeira nĂŁo ĂŠ mais prefeito e perdeu o seu foro privilegiado. O TJ perdeu a competĂŞncia de julgĂĄ-lo.

MARCOS MADEIRA

Processo serå remetido à 17a Vara Criminal Ainda em relação à decisão do desembargador Otåvio Leão Praxedes, que manteve o pedido de prisão em desfavor do ex-prefeito do município de Maragogi, Marcos Madeira, outra determinação proferida pelo magistrado deve mudar de IRUPD VLJQLÀFDWLYD R WUDWDmento que serå dado pelo Poder Judiciårio ao caso. Isto porque, com a saída de Marcos Madeira do cargo de prefeito, ele perde o foro privilegiado, que era uma prerrogativa de sua função

enquanto gestor do município. As investigaçþes sobre R FDVR SDVVDUmR D ÀFDU D cargo do grupo de magistrados que são componentes da 17ª Vara Criminal da Capital, que Ê especializada em investigar e combater as grandes organizaçþes crimiminosas, que de forma sistematicamente são descobertas atuando dentro do Estado de Alagoas. Vale lembrar que o prefeito Marcos Madeira Ê acusado da pråtica de fraudes em processos de licitação na

prefeitura de Maragogi, bem como apropriação de recursos públicos do Poder Executivo daquela cidade. Dentre outros crimes, ele Ê acusado de falsidade ideológca, dispensa ilegal de licitação e atÊ formação de quadrilha. Mas as investigaçþes realizadas em Maragogi pelos promotores do Grupo Estadual de Combate às Organizaçþes Criminosas, o Gecoc, do MinistÊrio Público Estadual (MP), não recaem apenas nos ombros de Marcos Madeira. Outros membros

do primeiro escalão do Executivo tambÊm estão sendo interpelados judicialmente pelas mesmas pråticas delituosas que estão sendo atribuídas ao ex-gestor. TambÊm são rÊus no processo, e considerados foragidos da Justiça, Marleide Lima de Luna, Maurício Henrique Santos da Silva, Rosineide J. de Oliveira e Marcondes Antônio Dias Viana, apontado como hoPHP GH FRQÀDQoD GH 0DUcos Madeira, sendo inclusive seu irmão. (RB)

RIO LARGO

TJ desbloqueia contas de Vânia Paiva Em decisão monocråtica, em caråter liminar, o desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas, TutmÊs Ayran, determinou o desbloqueio das contas e aplicaçþes bancårias pertencentes à ex-prefeita do município de Rio Largo, conforme agravo de instrumento impetrado pela defesa da ex-gestora. Ayran, para tal decisão, considerou que a indisponibilidade das contas nesta fase do processo não seria mais necessåria. AlÊm disso, o magistrado entende que os valores retidos nas contas serviria como forma de provimento alimentício e que a indisponibilidade desses recursos poderia atrapalhar GH IRUPD VLJQLÀFDWLYD R GHsenvolvimento das atividades cotidianas da ex-prefeita Vânia Paiva. Ao tempo em que determinou o cumprimento da decisão, Ayran abriu precedentes tanto para o juiz da Comarca de Rio Largo, hoje Ayrton Luna Tenório, quanto para o MinistÊrio Público

- para que estes, a depender do interesse de cada parte, ofereçam recursos contrårios. O agravo de instrumento interposto pela defesa de Vânia Paiva ainda pretendia conseguir o desbloqueio dos bens da ex-prefeita riolarguense, mas o desembargador TutmÊs Ayran não deu provimento a essa solicitação, acatando apenas em parte o pleito dos advogados da rÊ. PROBLEMAS Vale ressaltar que a exprefeita do município de Rio Largo Ê mais uma gestora daquela cidade que enfrenta problemas nas barras da Justiça. A própria Vânia Paiva chegou ao comando do Executivo em substituição à titular do cargo Maria Elisa Alves entre 2004 e 2008. Os problemas se seguem desde o prefeito Antônio Lins; passando por Paiva e Elisa, atÊ os dias atuais com Antônio Lins Filho, o Toninho Lins, recentemente afastado, culminando com a volta de Elisa. (RB)

ARQUIVO

Bens da ex-prefeita seguem bloqueados pela justiça estadual


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

GestĂŁo: mais seis cidades em estado de emergĂŞncia

POLĂ?TICA

3

FERNANDO VINĂ?CIUS/CORTESIA

Problemas herdados pelos ex-prefeitos forçam novos gestores a baixarem decreto emergencial; agora são 19 ANDREZZA TAVARES REPÓRTER

P

or causa da situação calamitosa dos municípios alagoanos, os decretos de emergência DGPLQLVWUDWLYD H ÀQDQFHLUD não param de acontecer. Ontem, mais seis prefeitos decretaram estado de anorPDOLGDGH DJRUD Mi VmR  Os prefeitos de Canapi, 0DULERQGR2OKRG¡ÉJXDGDV Flores, Piranhas e São JosÊ da Laje decretaram estado de emergência por causa dos SUREOHPDVGHL[DGRVSHORVDQWLJRV JHVWRUHV TXH QmR DWHQderam a recomendação do MinistÊrio Público Estadual e não promoveram a transição do governo municipal.

Em Igreja Nova, o decreto jĂĄ foi anunciado pelo prefeito JosĂŠ Augusto (PDT), o Gusto, H GHYH VHU SXEOLFDGR RĂ€FLDOPHQWHQDSUy[LPDVHPDQD O MP tentou previnir esses problemas encontrados pelos novos gestores recomendando a transição. “Se os novos prefeitos tivessem procurado o MinistĂŠrio PĂşblico, a transição seria viabilizada, mas poucos nos procuraram SDUD IDODU GD GLĂ€FXOGDGH GH transição, perdendo uma importante oportunidadeâ€?, disse o promotor JosĂŠ Carlos Castro, coordenador do NĂşcleo de Defesa do PatrimĂ´nio PĂşblico. AlĂŠm da ausĂŞncia da transição, a falta de documentos, o atraso do pagamento dos

funcionĂĄrios, a impossibilidade de continuar ofertando os serviços bĂĄsicos, e os cofres praticamente zerados, foram a vĂĄlvula de escape para a “chuvaâ€? de decretos emergenciais, em menos de  GLDV GH PDQGDWR GRV QRvos gestores. Em Piranhas, o acĂşmulo GHVRUGHQDGRGHOL[RS}HDSRpulação no risco iminente de surtos epidĂŞmicos de dengue, OHSWRVSLURVHHFyOHUD&RPRV decretos de ermergĂŞncia, os prefeitos poderĂŁo contratar VHUYLoRVHDGTXLULUPDWHULDLV sem licitação. O MP recoPHQGDTXHRVQRYRVJHVWRUHV encaminhem as provas aos yUJmRVFRPSHWHQWHVSDUDTXH os responsĂĄveis sejam penalizados.

Município de Igreja Nova tambÊm vive caos administrativo em sua administração pública

SĂƒO JOSÉ DA LAJE

Rombo de R$ 3 milhþes e servidores sem receber hå 3 meses A ausência de transição no municpipio de São JosÊ da Laje pegou o atual prefeito Bruno Rodrigo Valença de Araújo (PMDB), o Rodrigo do Neno, de surpresa. Ele encontrou um rombo de R$ 3 milhþes nos cofres da preIHLWXUDYDORUTXHDLQGDSRGH ser maior, pois o pefeito jå instalou uma auditoria para

ter a real e total situação das ÀQDQoDVGRPXQLFtSLR 6HJXQGR R SUHIHLWR TXH tambÊm decretou estado de emergência no município, os servidores estão com os salårios de outubro, novembro e dezembro, mais parte do dÊcimo terceiro atrasados. 8PD GtYLGD GR H[SUHIHLWR TXH ÀFRX SDUD 5RGULJR GR

1HQR SDJDU ´6y D IROKD GH pagamento tem um débito de PDLV GH 5  PLOK}HVµ FRQtou o prefeito. Além dos servidores da ativa, os aposentados também estão com dois meses sem ver a cor do dinheiro. Segundo o prefeito, a dívida com o Fundo Previdenciário 0XQLFLSDOMiFKHJDD5 CORTESIA

mil. “As contas do municĂ­SLR HVWmR TXDVH ]HUDGDV Ki apenas R$ 60 mil referentes D FRQYrQLRV TXH HVWmR EORTXHDGRV SRU IDOWD GH GRFXmentosâ€?, revelou o gestor, DFUHVFHQWDQGRTXHRSUHIHLWR pagou em dezembro passado, 5PLOGHGHVSHVDVFRP combustĂ­veis sem licitação.

“Decretei estado de emergĂŞncia administrativa para dar condiçþes bĂĄsicas de funcionalidade do municĂ­pioâ€?, MXVWLĂ€FRXRSUHIHLWR 5RGULJRGR1HQRDĂ€UPRX TXH YDL SURFHVVDU R DQWLJR gestor, MĂĄrcio JosĂŠ da Fonseca Lyra (PP), o Dudui, pelos desmandos no municĂ­pio. “NĂŁo vou assumir um erro

TXHQmRpPHXÂľGHVDEDIRX Em SĂŁo JosĂŠ da Laje nĂŁo houve transição de governo. “Quando a transição ĂŠ enWUH VLWXDomR H RSRVLomR Ă€FD ainda pior e ele [Dudui] nĂŁo TXLV(OHSHQVRXTXHLULDPH prejudicar, mas na verdade ele prejudica a população TXH GHSHQGH GRV VHUYLoRVÂľ ressaltou o gestor. (A.T.)

IGREJA NOVA

Descaso pĂľe em risco a vida de servidores e pacientes

Lixo nĂŁo recolhidoQRPXQLFtSLRGH6mR-RVpGD/DMHUHĂ€HWHRDEDQGRQRGHL[DGRSHODJHVWmRSDVVDGD

Em Igreja Nova, os proEOHPDVPDLVJUDYHVGHL[DGRV pela gestão anterior estão na Saúde e na Assistência Social. Faltam medicamentos controlados e materiais båsicos, para atendimento à população inclusive, e reali]DomR GH UDLR ; RGRQWROyJLco. Esses e outros problemas À]HUDP FRP TXH R SUHIHLWR JosÊ Augusto Sousa Santos, o Gusto (PDT), decretasse esWDGRGHHPHUJrQFLDÀQDQFHLra no município por 90 dias. AlÊm da falta de materiais e medicamentos, a må conservação dos prÊdios públicos pþe em risco à população. Os prÊdios do Nasf (Nú-

LOA 2013

DESRESPEITO À LEI

Orçamento da prefeitura ÀFDSDUDDSUy[LPDVHPDQD RENATO BUARQUE COLABORADOR

Continua a dúvida sobre a real data da votação do OrçaPHQWR GH 0DFHLy SDUD R DQR HP FXUVR 2 SUREOHPD p TXH hå uma demora no repasse do Peça com os valores a serem gastos pela prefeitura HPSRUSDUWHGRSUySULR ([HFXWLYR SDUD D DSUHFLDomR dos vereadores da capital. A Peça Orçamentåria ainda estava sendo fechada pela Secretaria de Planejamento do Município e, antes de ser remetida para o Legislativo

Maceioense, ainda passarå pelas mãos do prefeito Rui 3DOPHLUD GR 36'% D TXHP caberå o envio dos dados à Câmara. Sendo assim, o Orçamento estimado pela Prefeitura de 0DFHLy Vy FKHJDUi DR /HJLVODWLYR QD SUy[LPD VHJXQGDIHLUD   H DLQGD GHYH SDVsar por um rigoroso processo de tramitação, antes de ser aprovado pelos membros do colegiado. A Câmara estå em sessão permanete, aguardando a chegada da Lei OrçamentåULD $VVLP TXH RV GDGRV IR-

rem remetidos, o presidente da Casa, Chico Filho (PMDB) convocarå uma sessão para a escolha do relator do OrçaPHQWRTXHVHUiUHDOL]DGDHP DWpKRUDV Feito isso, a peça orçamentåria passarå a tramitar nas Comissþes da Câmara e em seguida sofrerå ajustes por meio das eventuais emendas a serem interpostas pelos vereadores. Depois disso serão convocadas três sessþes S~EOLFDVHVyHQWmRRSURFHVso serå levado a votação, em primeiro e segundo turno, no Plenårio.

cleo de Apoio à Saúde da Família) e do CEO (Centro de Especialidades OdontoOyJLFDV  HVWmR LQIHVWDGRV GH FXSLQVDOpPGHLQÀOWUDo}HVH alagamentos decorrentes das FKXYDV$VFDL[DVG¡iJXDTXH abastecem os dois setores não estavam higienizadas, o TXHFRPSURPHWHDTXDOLGDGH da ågua utilizada durante o atendimento aos moradores do município. Na sede do Caps (Centro de Apoio Psicossocial) Ki UDFKDGXUDV TXH FRORFDP em risco funcionårios e paFLHQWHV 1R ORFDO TXDVH  kg de carne foram parar no OL[R SRU TXH R IUHH]HU TXH armazenava o produto esta-

va desligado. Para por a casa em ordem, o gestor rescindiu os contratos temporários de prestação de serviços, suspendeu pagamentos herdados da gestão passada, H[RQHURXRVFDUJRVFRPLVVLRnados, e ainda determinou o retorno de todos os servidores aos seus postos de trabalho de origem. O débito com os salários atrasados dos professores VRPDP TXDVH 5  PLO H DLQGD R PXQLFtSLR GHL[RX GH UHFHEHU PDLV GH 5  PLO no primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), do mês de janeiro por falta do recolhimento do INSS.

Falta de transição de governo foi um dos fatores do caos em Alagoas A transição de governo, WmR QHFHVViULD SDUD TXH RV novos gestores conheçam a real situação dos municípios TXH YmR DGPLQLVWUDU SHORV SUy[LPRV TXDWUR DQRV QmR aconteceu em boa parte dos municípios alagoanos, inFOXVLYH QRV  TXH Mi GHFUHtaram estado de emergência DGPLQLVWUDWLYDHÀQDQFHLUD $ OHL RUJkQLFD TXH SUHYr a transição não foi cumprida e nem tão pouco a recomendação do MinistÊrio Público (VWDGXDO SDUD TXH D WUDQsição fosse instalada atÊ 30 dias antes da posse do novo

prefeito. Para o advogado especialista em gestĂŁo pĂşblica, Luiz Geraldo Monteiro, a falta de transição foi um dos agraYDQWHV SDUD D VLWXDomR FDyWLFDHPTXHVHHQFRQWUDPDOguns municĂ­pios de Alagoas. O especialista lembrou TXH HP 0DFHLy D HTXLSH GH transição do prefeito Rui Palmeira (PSDB) tambĂŠm nĂŁo teve acesso a alguns documentos. “Se na capital, onde houve o acompanhamento da imprensa, o novo SUHIHLWR DLQGD WHYH GLĂ€FXOdades imagine em outros

municĂ­piosâ€?, enfatizou. 3RU FDXVD GD TXHGD GR Fundo de Participação dos MunicĂ­pios (FPM) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação BĂĄsica (Fundeb) alguns municĂ­pios nĂŁo conseguiram fechar suas contas, inclusive o pagamento dos servidores. ´8P PXQLFtSLR TXH WHP XP RUoDPHQWR GH 5  PLlhĂľes, com a redução dos UHFXUVRV GHL[RX GH UHFHEHU 5PLORTXHUHSUHVHQta em mĂŠdia, duas folhas de SDJDPHQWRÂľ H[SOLFRX 0RQteiro. (A.T.)


4

TRIBUNA,1'(3(1'(17(

POLĂ?TICA MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

BARTOLOMEU DRESCH bartolomeu_dresch@hotmail.com.br

MĂĄquina de cĂłdigos

U

ma relĂ­quia da Segunda Guerra Mundial vai passar a fazer parte do acervo do Instituto de InformĂĄtica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): uma mĂĄquina de cĂłdigos batizaGDGHÂł(QLJPD´HTXHIRLXPDHVSpFLHGHWUXQIRQD]LVWDQRVSULPHLURV anos da II Guerra. A mĂĄquina eletromecânica foi o principal meio para resguardar informaçþes trocadas pelo ExĂŠrcito alemĂŁo. Capaz de gerar VH[WLOK}HVGHYDULDo}HVGHFyGLJRVWRUQDQGRXPGHVDÂżRTXHEUiORVD Âł(QLJPD´pDJUDQGHDWUDomRGHXPDH[SRVLomRQR0XVHXGD8QLYHUVLdade gaĂşcha. A relĂ­quia faz parte da exposição “Alan Turing: Legados SDUDD&RPSXWDomRHSDUDD+XPDQLGDGH´HIRLDGTXLULGDSHOR0LQLVtĂŠrio da Educação de um colecionador americano e doada Ă  UFRGS. É a Ăşnica instituição de ensino do mundo a ter um exemplar da peça TXHOHPEUDXPDPiTXLQDGHGDWLORJUDÂżDDQWLJD6HJXQGRRItVLFR,YDQ Boesing, que buscou o equipamento nos Estados Unidos, o cuidado ao montar as peças da Enigma era fundamental. Se o rotor (engrenagem) nĂŁo fosse encaixado no local exato, a mensagem se tornaria inelegĂ­vel. A exposição homenageia o centenĂĄrio de nascimento de Alan Turing, que comandou uma equipe de cerca de dez mil pessoas que trabalhava diariamente para decifrar as mensagens criptografadas da mĂĄquina. Os esforços de Turing e sua equipe teriam encurtado a II Guerra em dois anos e acredita-se que conseguiu poupar a vida de dois milhĂľes de pessoas. E grande parte desta conquista teria sido a descoberta que TXHEURXRVFyGLJRVVHFUHWRVGD(QLJPD$PiTXLQDÂżFDUiHPH[SRVLomR atĂŠ o dia 223 de março.

TJ aciona PGJ com denúncias a deputado Autos remetidos pelo Tribunal apontam a participação de Chico Tenório em crimes ARQUIVO

O

Reconhecimento As autoridades lideradas pelo governador Teotonio Vilela Filho, que visitaram ontem o +RWHO3RQWD9HUGH3UDLDGR)UDQFrVVHLPpressionaram com a grandeza do empreendimento e o bom gosto das acomodaçþes. O empresårio Mauro Vasconcelos recebeu os elogios e surpreendeu seus convidados ao batizar o restaurante do hotel com o nome do músico Nelson da Rabeca. A homenagem chamou a atenção do próprio governador, que salientou o fato de o empresårio ter escolhido alguÊm GH0DUHFKDO'HRGRURXPD¿JXUDHPEOHPiWLFDHTXHRUJXOKDWRGD$ODJRDVFRPRGHQRPLQDomRGRUHVWDXUDQWH2+RWHO3RQWD9HUGH3UDLDGR )UDQFrVpRSULPHLURHPSUHHQGLPHQWRGHJUDQGHSRUWHGRVHWRUKRWHOHLUR situado em uma das mais belas praias do Nordeste, oferecendo 245 leitos.

Monitores da educação A Secretaria de Educação anunciou que irå fazer a segunda chamada dos monitores aprovados no recente concurso publico, a partir da próxima semana. A lista contemplarå 1.300 monitores de todas as disciplinas LQFOXtGDVQRSURFHVVRVHOHWLYRHVHUiSXEOLFDGDQR'LiULR2¿FLDOGR Estado. A partir da data da convocação, o candidato terå dez dias para a entrega da documentação na Coordenadoria Regional de Educação, onde fez sua inscrição. Os documentos são: comprovantes de títulos H[LJLGRVQRHGLWDOLGHQWLGDGHH&3)FRPSURYDQWHGHUHVLGrQFLDQ~PHURGR3,63DVHSWtWXORGHHOHLWRUHFRPSURYDQWHGHDEHUWXUDGHFRQWDQD Caixa Econômica Federal.

Produtos proibidos $$JrQFLD1DFLRQDOGH9LJLOkQFLD6DQLWiULD $QYLVD SXEOLFRXSRUWDULDGH 15 produtos suspensos ou interditados para venda e consumo no Brasil. $LQWHUGLomRFDXWHODUpYiOLGDSRUGLDVHDVXVSHQVmRpGH¿QLWLYD atÊ que o fabricante regularize a situação do produto junto à Anvisa. Os principais motivos das suspensþes são a falta ou cancelamento do cadastro, alÊm da falta de registro. Houve tambÊm um caso de erro do prazo de validade. As pessoas que jå tiverem adquirido alguns dos lotes ou produtos suspensos e interditados devem interromper o uso.

Produtos proibidos 2 Foram interditados os produtos: BĂĄlsamo da marca Soft Hair e Ă gua SanitĂĄria TĂĄ Limpo. Foram suspensos: todos os lotes do Algobom AlgodĂŁo +LGUyÂżORPHGLFDPHQWR3URQHQHQSRPDGDGHUPDWROyJLFD*OLFRVH POVROXomRLQMHWiYHO0HGLFDPHQWR7RIUDQLOPJ FORULGUDWRGHLPSUDPLQD 0iVFDUDVHODGRUD(OHJDQFHNJ0iVFDUDVHODGRUD/LVRWUDW Ă?OHRGH0HQWD3URPHO6HQHH6XFXSLUD DPERVVHPUHJLVWUR &DUDOOXPD3KROLDPDJUDH&KiGR$PDQKHFHU3URGXWRVVDQHDQWHV&OHDU0LON $JHVDERQHWHtQWLPR&Ki9HUPHOKRH0iVFDUDUHFRQVWUXWRUDVHODGRUD em 1 e Tratamento Inteligente anti-volume Line Movie X.

Jornalistas no alvo A Federação Internacional dos Jornalistas fez o alerta: os assassinatos por encomenda se tornaram uma ameaça maior aos jornalistas do que as guerras. Segundo a entidade, no seu último relatório, 121 jornalistas IRUDPPRUWRVHPQRH[HUFtFLRGDSUR¿VVmRRXHPUHSUHViOLDSHOR VHXWUDEDOKR2UDQNLQJGDVPRUWHVpOLGHUDGRSHOD6tULD PRUWHV H SHOD6RPiOLD DVVDVVLQDWRV TXHYLYHPFRQÀLWRVDUPDGRV2%UDVLO teve seis vítimas no ano passado e estå à frente de países de grande WXUEXOrQFLDDUPDGDFRPR,UDTXHH$IHJDQLVWmR2SUHVLGHQWHGD)HGHUDção, Jim Boumelha, diz que Ê muito barato matar um jornalista, porque a impunidade Ê muito grande. E em vårios países esta tem sido a melhor forma de silenciar um jornal ou interromper uma sÊrie de reportagens investigativas.

Jornalistas no alvo 2 Ainda segundo Jim Boumelha, os seis assassinatos que aconteceram no Brasil são preocupantes. É um número muito alto para um país. No ano passado foram mortos em solo brasileiro Eduardo Carvalho, do ³ÒOWLPD+RUD1HZV´ 06 9DOpULR/XL]GD5iGLR-RUQDO *2 R EORJXHLUR'pFLR6i 0$ 3DXOR5REHUWR&DUGRVR5RGULJXHVGR³-RUQDO GD3UDoD´ 06 0iULR5DQGROIR0DUTXHV/RSHVGR³9DVVRXUDVQD1HW´ 5- H/DpUFLRGH6RX]DGD³5iGLR6XFHVVR)0´GD%DKLD2XWURSDtV TXHSUHRFXSDD)HGHUDomR,QWHUQDFLRQDOpR0p[LFRRQGHGH]SUR¿VVLRQDLVIRUDPPRUWRVHPQDFREHUWXUDGDJXHUUDFRQWUDRWUi¿FRGH drogas. ‡2SURFHVVRGHLPSODQWDomRGDV%DVHV&RPXQLWiULDVHP$ODJRDV continua a todo vapor. Ontem, a Secretaria de Defesa Social entregou a comunidade do Conjunto Santa Maria, na Cidade Universitåria, mas uma Base. ‡eDVH[WDXQLGDGHHPIXQFLRQDPHQWRQDFDSLWDODODJRDQD$VRXWUDV HVWmRORFDOL]DGDVQR%HQHGLWR%HQWHV2VPDQ/RXUHLUR-DFLQWLQKRH 9HUJHOGR/DJR ‡$HVWLPDWLYDpDGHTXHQHVWHDQRGHVHMDPHQWUHJXHVRXWUDV RLWRXQLGDGHVVHQGRWUrVQRPXQLFtSLRGH$UDSLUDFDXPDHP0DUHFKDO Deodoro e outras quatro na grande Maceió, que deverão funcionar nos bairros do Canaã, Santa Lúcia, Tabuleiro e no Conjunto Carminha. ‡$V%DVHV&RPXQLWiULDVWrPVHPRVWUDGRH¿FLHQWHVQDUHGXomRGRV tQGLFHVGHFULPLQDOLGDGHQHVWDVFRPXQLGDGHVVHJXQGRJDUDQWHD6HFUHWDULDGH'HIHVD6RFLDO ‡(ODVID]HPSDUWHGHXPDHVWUDWpJLDGHSROLFLDPHQWRTXHFRQVLVWHHP uma parceria entre a população e as forças policiais, em um trabalho conjunto na busca pela melhoria da qualidade de vida e de respeito mútuo.

ERICK LUISI COLABORADOR

Alteração de foroSULYLOHJLDGRPXGDUiUXPRGDVLQYHVWLJDo}HVGHVXSRVWRVFULPHVGH&KLFR7HQyULR

RIO LARGO

Defesa de Toninho Lins recorre atÊ segunda contra afastamento Em contato com a reportagem da Tribuna Independente, o advogado JosÊ Fragoso adiantou que atÊ a próxima segunda-feira (14), deve recorrer do afastamento do prefeito de Rio Largo, Toninho Lins (PSB). A tese estå sendo formulada junto com o tambÊm advogado de defesa, Antônio Carlos Gouveia, e poderå ser antecipada a qualquer momento, DLQGD GXUDQWH HVWH ÀQDO GH semana, no Plantão Judiciårio. O agravo de instrumento impetrado pela defesa do

prefeito, que tentava retomar o cargo, foi negado. O prefeito deve permanecer afastado atÊ o tÊrmino da instrução processual. Toninho Lins foi afastado do cargo de prefeito pelo juiz substituto da Comarca de Rio Largo, Ayrton Tenório, na manhã de quarta-feira (9), em mais um caso de improbidade administrativa registrado no município. Este Ê o segundo afastamento que sofre o prefeito Toninho Lins. No ano passaGRHOHÀFRXGRLVPHVHVIRUD da Prefeitura de Rio Largo,

em virtude de supostas fraudes em licitaçþes públicas. Ainda em 2012, Toninho chegou a ser preso por dois meses na Academia de Polícia Militar, em Maceió. VICE ASSUMIU Com o afastamento de Toninho Lins da Prefeitura de Rio Largo, quem ocupa a vaga no Executivo Ê a vice-prefeita, Maria Elisa Alves (PRP), segundo o que foi determinado pelo juiz Ayrton Tenório. A vice tomou posse de prefeita ainda na noite de quarta-feira (9). (E.L)

IGACI

Defensoria pede fornecimento urgente de remÊdios e aparelhos A Defensoria Pública do Estado de Alagoas, por intermÊdio da coordenação do município de Igaci, impetrou, esta semana, uma Ação Civil Pública (ACP) contra o representante do município, pedindo o fornecimento, urgente, de todos os medicamentos obrigatórios contidos na lista do Serviço Único de Saúde (SUS) para as Unidades Båsicas de Saúde e à maternidade Santina Toledo de Albuquerque localizados na região. A multa diåria solicitada pela instituição Ê de R$ 10 mil por descum-

primento. AlÊm das medicaçþes, o defensor público e autor da ação, Isaac Costa Souto, pediu a instalação de equipamentos, bem como a reforma estrutural dos locais. A lista apresentada na ACP engloba mais de cem itens. Entre eles, cestos de lixo, carros de curativo, cilindros de oxigênio, mesas de exame ginecológico, focos de luz, refrigeradores para vacina, sanitårios para usuåULRV H GHÀFLHQWHV FDUULQKR de limpeza, entre outros. PREOCUPANTE De acordo com o defen-

sor, moradores do municĂ­pio de Igaci denunciaram a precariedade da situação que apresenta as unidades de saĂşde e a maternidade. “Em outubro do ano passado, a Defensoria PĂşblica visitou as respectivas unidades e constatou uma sĂŠrie de irregularidades que nĂŁo podem se arraigar no seio destas instituiçþes, as quais, estando doentes e debilitadas nĂŁo podem resguardar a saĂşde das pessoas que necessitam do serviço gratuitoâ€?, disse o autor da ação.

desembargador Edvaldo Bandeira Rios, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/ AL), acionou a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) com os autos que apontam a participação do agora deputado federal Francisco TenĂłrio (PMN) em vĂĄrios crimes de pistolagem em Alagoas. A ação foi publicada no DiĂĄrio EletrĂ´nico da Justiça, desta sexta-feira (11). ApĂłs a imprensa local noticiar sobre a posse de TenĂłrio na Câmara Federal, neste mĂŞs de janeiro, a Câmara CĂ­vel do Tribunal de Justiça despachou com objetivo de despertar a PGJ sobre as acusaçþes concedidas pelo MinistĂŠrio PĂşblico de Alagoas. O TJ aguarda o posicionamento da Procuradoria sobre o caso. Como deputado, Chico TenĂłrio volta a contar com foro privilegiado por ser, agora, um parlamentar, o que antes se enquadraria em foro comum. TenĂłrio assumiu a cadeira deixada por CĂŠlia Rocha (PTB), eleita prefeita de Arapiraca na eleição do ano passado. ENTENDA O CASO Chico TenĂłrio (PMN) ĂŠ acusado pelo MinistĂŠrio PĂşblico de ser o mandante na execução de CĂ­cero BelĂŠm e JosĂŠ Alfredo Raposo TenĂłrio Filho, conhecido por ‘Alfredinho’, ambos policiais civis, alĂŠm de participar da organização criminosa no Estado, conhecida como ‘gangue fardada’, formada por militares alagoanos em uma espĂŠcie de ‘milĂ­cia do crime’. O MP entende que a morte de CĂ­cero BelĂŠm foi uma queima de arquivo, jĂĄ que a vĂ­tima trabalhava para Chico TenĂłrio e estava sendo investigada pela PolĂ­cia Federal. O agora parlamentar tambĂŠm ĂŠ acusado no assassinato do cabo da PolĂ­cia Militar de Alagoas, JosĂŠ Gonçalves da Silva Filho, o cabo Gonçalves, morto no ano de 1996, em um posto de combustĂ­vel localizado na Avenida Menino Marcelo (Via Expressa), no bairro do Benedito Bentes, em MaceiĂł. Segundo investigaçþes da polĂ­cia, o crime foi cometido por integrantes da gangue fardada. Entre os envolvidos estĂĄ o ex-coronel Cavalcante que, em jĂşri realizado em outubro de 2011, revelou ter sido contrato por Chico TenĂłrio para executar o crime. Em depoimento, Cavalcante citou os nomes dos deputados estaduais JoĂŁo BeltrĂŁo (PRTB) e AntĂ´nio Albuquerque (PTdoB) como integrantes do ‘pedido’, porĂŠm, os parlamentares foram absolvidos da acusação.

PRECARIEDADE

CALAMIDADE

A visita in loco feita pelo defensor público Isaac Costa Souto, constatou a falta de equipamentos e materiais estritamente necessårios para a pråtica diåria das diversas açþes emanadas pelos SUR¿VVLRQDLVGHVD~GH sejam enfermeiros, mÊdicos, tÊcnicos de enfermagem, entre dePDLVSUR¿VVLRQDLV³3Rdemos citar a necessidade de cilindros de R[LJrQLRotoscópios, bebedouros e tantos outros equipamentos e materiais, contidos na OLVWDTXHIRLHODERUDGDFRPRDX[tOLRGRVSUR¿VVLRQDLV´

Medicamentos bĂĄsicos, que devem ser disponibilizados gratuitamente tambĂŠm estavam em falta na unidade em Igaci, como dipirona, paracetamol, omeprazol, diclofenaco, inclusive medicamentos para hipertensĂŁo e diabetes. “Sem contar com a GHÂżFLrQFLDHVWUXWXUDO de todas as unidades, que necessitam de reformas pontuais. E, assim sendo, emerge-se a situação precĂĄria que devem se submeter as pessoas, em sua PDLRULDKLSRVVXÂżFLHQWHV´UHODWRXRGHIHQVRU,VDDF6RXWR

Falta de material preocupa defensor

Medicamentos estĂŁo em falta em Igaci


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

POLĂ?TICA

5

Rui discute contratos com a Caixa De acordo com o prefeito de MaceiĂł, um dos propĂłsitos do encontro foi manter o diĂĄlogo da Prefeitura com a Caixa

Cotidiano LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

O indefensĂĄvel

D

o escritor Paulo Rosenbaum no portal Carta Capital: “SerĂĄ que nos lembraremos deste momento? Onde estĂĄvamos nĂłs diante da onda de cartas Ă  redação, artigos, suspiros em mesas de EDUHVHPXUURVQDVPHVDVQRVUHVWDXUDQWHV"(RTXHÂż]HPRVQRVDHURportos, em postos de gasolina, em cinemas e lanchonetes? HĂĄ relatos de editores bufando em redaçþes e palavrĂľes em livrarias. Sim, ele tomou posse. Sim, disse que com a consciĂŞncia tranquila. Mas repare que os clamores moralizantes pelo paĂ­s afora podem produzir um efeito paradoxal. A revolta coloca um julgamento essencialmente justo, sob a suspeição de ser um indutor de justiça selvagem. É claro que ĂŠ falso. Mas ao contrĂĄrio deles somos adeptos da autocritica. As reaçþes nĂŁo estĂŁo descalibradas? Os cidadĂŁos sĂŁo guardiĂľes simbĂłlicos da Justiça, nĂŁo seus sĂłcios ou gerentes executivos. A dignidade agora ĂŠ uma refeição que se come crua e com as prĂłprias mĂŁos? Que alĂ­vio que nĂŁo se queimam mais culpados em praça pĂşblica, um horror, nĂŁo ĂŠ mesmo? Hoje, basta execrĂĄ-los, aplique-se o bullying autorizado, e vamos lĂĄ, atĂŠ as Ăşltimas consequĂŞncias.

Montando a base Antonio Albuquerque – deputado estadual – se movimenta silenciosamente, e articula sua candidatura rumo Ă  Câmara Federal. Essa nĂŁo ĂŠ a primeira vez que AA almeja entrar na disputa, porĂŠm no ‘frigir dos ovos’ muda de rota. Vamos aguardar!

De mudança 1 Nos últimos detalhes a mudança do radialista Mariluzio de França Moura para uma nova emissora. Líder de audiência na radiofonia alagoana, a estrutura que o aguarda Ê algo jamais visto no Nordeste.

De mudança 2 O martelo jĂĄ foi batido, agora França Moura aguarda o dia para se despedir do grupo GB de comunicação. Nos prĂłximos dias o “ministroâ€? do UiGLRGHYHUiID]HURDQXQFLRRÂżFLDO

Inauguração Esperado por muitos, o hotel do grupo Ponta Verde inaugura, no dia 19 de janeiro, a unidade na Praia do Francês, no município de Marechal Deodoro. O anúncio foi feito ontem, 11, pelo empresårio Maurinho Vasconcelos, em um cafÊ da manhã, que contou com presenças dos senadores Renan Calheiros e Benedito de Lira; governador do Estado, Teotonio Vilela Filho e do deputado federal Renan Filho.

Gerente Longe dos holofotes, porĂŠm um gerente nato, assim ĂŠ JosĂŠ Alberico de Azevedo, secretĂĄrio municipal de infraestrutura da histĂłrica Marechal Deodoro. Alberico atua como gerente, sem pretensĂľes polĂ­ticas, ele tem se destacado entre os auxiliares de Cristiano Matheus (PMDB).

Despachando O prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), jå se depara com uma situação constrangedora no início de sua gestão. Rui estå despachando na Procuradoria do Município, justamente porque a prefeitura não tem condiçþes de trabalho. O local não Ê o adequado, e ainda se paga um aluguel todos os meses para manter o prÊdio organizado.

Na rua Lugar de prefeito e secretårio municipal Ê na rua. É justamente isso que estå acontecendo com a equipe do prefeito Rui Palmeira. Ele estå atento a todas as movimentaçþes na capital alagoana, inclusive durante RV¿QDLVGHVHPDQDTXHPXLWRVJHVWRUHVFRQVLGHUDPIROJD5XLSRU sua vez, segue todos os passos dos seus secretårios.

LOA Ao que parece, a nova gestão de Maceió não estå tão preocupada com o Orçamento para este ano. A peça estå nas mãos do prefeito, que tem analisado os locais onde devem ser investidos os recursos. A årea da assistência social, tão abandonada em Maceió, parece que vai receber uma atenção bem maior. O próprio Rui Palmeira visita os locais com mais concentração de pessoas com índices sociais baixos.

O

prefeito de MaceiĂł, Rui Palmeira (PSDB), participou, ontem (11), de uma reuniĂŁo com o superintendente da Caixa EconĂ´mica Federal em Alagoas, Herbert Buenos Aires. O vice-prefeito, Marcelo Palmeira, o secretĂĄrio municipal de Habitação Popular e Saneamento, Mac Lira, o secretĂĄrio municipal de Infraestrutura, Roberto Fernandes, e o secretĂĄrio municipal de Planejamento e Desenvolvimento, Manoel Messias, tambĂŠm estiveram presentes ao encontro, que aconteceu na superintendĂŞncia da Caixa no Estado, no bairro do Farol. Na reuniĂŁo foram discutidos contratos e parcerias entre a Prefeitura de MaceiĂł e a Caixa EconĂ´mica. De acordo com o prefeito, um dos propĂłsitos do encontro ĂŠ manter o diĂĄlogo da prefeitura com a Caixa. “JĂĄ temos algumas açþes em andamento e estamos conversando para prosseguir com essas açþesâ€?, colocou o prefeito. Rui destacou a execução das obras do Conjunto AprĂ­gio Vilela, no bairro do Benedito Bentes. Nesta obra, a Prefeitura de MaceiĂł serĂĄ responsĂĄvel pela pavimentação no local e na reuniĂŁo foram acertados detalhes

Na avaliação do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), a arma que o governo tem para se contrapor à mobilização dos mÊdicos da rede estadual de Saúde Ê a transparência dispensada segundo ele - com os números do Estado. Vilela estå crente que a greve tocada pelos mÊdicos DODJRDQRVHVWiSHUWRGRÀP em virtude de um entendimento, que ele acredita estar próximo de acontecer. Segundo o governador tucano, uma vez que a transparência dos dados relativos à

Queixas recorrentes dos moradores do Benedito Bentes, a falta de limpeza e de iluminação no Complexo, ganham a atenção da Prefeitura neste såbado, com um mutirão que a Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) e a Superintendência Municipal de Energia e Iluminação Pública (Sima) realizam no bairro. A partir das 7h, equipes da Slum começam os trabalhos na principal Avenida do Bairro, a Cachoeira do Meirim, passando pelos conjuntos Freitas Neto, Selma Bandeira e Carminha.

to para a execução de obras no Vale do Reginaldo foi discutido. Herbert colocou que a parte que cabe à Prefeitura de Maceió Ê relativa ao saneamento e ao eixo viårio. MarFHOR 3DOPHLUD DÀUPRX TXH marcarå uma reunião entre a construtora responsåvel pelos trabalhos para que VHMDGHÀQLGDXPDGDWDSDUD o início das obras no local.

saĂşde comprovariam que o Estado nĂŁo tem como atender integralmente o pleito dos mĂŠdicos. “O diĂĄlogo tem sempre prevalecido. NĂłs temos um trunfo importante que ĂŠ a transparĂŞncia, que derruba as argumentaçþes com os nĂşmeros da realidadeâ€?, destacou. Os mĂŠdicos estĂŁo em greve desde o dia 11 de dezembro. A categoria cobra a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e SalĂĄrios (PCCS) e a realização de concurso pĂşblico para a

Saúde. Segundo o Sindicato dos MÊdicos (Sinmed), o PCCS estaria pronto, com dois anos de discussþes, mas a implantação não teria avançado mesmo o Estado WHQGR FRQGLo}HV ÀQDQFHLUDV de executar o projeto. 4XHVWLRQDGRVREUHDDÀUmação do Sinmed de que o Governo estaria incentivando a ida dos mÊdicos para cooperativas com a contratação deste tipo de serviços para suprir a carência EsWDGR R JRYHUQDGRU DÀUPRX TXHQmRSRGHÀFDUGHEUDoRV cruzados.

“O governo nĂŁo estĂĄ incentivando, mas nĂŁo pode Ă€FDUGHEUDoRVFUX]DGRVHQquanto a população precisa de mĂŠdicos. Vale qualquer coisa por uma vidaâ€?, explica Vilela. Mesmo com a decretação da ilegalidade da greve – e multa de R$ 50 mil/dia - pelo entĂŁo desembargador-presidente do Tribunal de Justiça, SebastiĂŁo Costa Filho, os mĂŠdicos continuam em greve e mantĂŠm apenas os 30% dos serviços essenciais em funcionamento, como prevĂŞ a legislação.

Renan deve ser eleito por aclamação

NO BIU

MutirĂŁo mobiliza Benedito Bentes

tem 47 contratos entre a Caixa e a Prefeitura de Maceió Herbert Buenos Aires ressaltou a importância do encontro com o prefeito Rui Palmeira. O superintendente da Caixa Econômica em Alagoas colocou que o diålogo entre a instituição e a prefeitura Ê fundamental. Ainda na reunião, o proje-

PRESIDĂŠNCIA DO SENADO

ILUMINAĂ‡ĂƒO

Festival de verĂŁo

para a assinatura do contrato. â€œĂ‰ muito importante a discussĂŁo desses convĂŞnios. Queremos dar celeridade Ă s açþes, principalmente as referentes Ă  moradia popular. Acho interessante tambĂŠm que a Caixa possa acompanhar os projetos ainda na fase inicial na prefeituraâ€?, frisou Rui. Atualmente exis-

9LOHODDFUHGLWDHPĂ€PGDJUHYH

O empresĂĄrio Raul Peixoto dĂĄ um novo tom para quem deseja curtir a alta temporada. Hoje na beira-mar da Praia do FrancĂŞs, as bandas AviĂľes do ForrĂł e Monobloco fazem a alegria de quem da galera.

A atual legislatura de Maceió jå inicia o mandato com a preocupação de retirar o estigma de que as sessþes ordinårias só ocorriam nas terças ou quartas. Segundo Chico Filho, vereador do PP e presidente da Casa, QmRVHUiSUHFLVR¿FDUOLJDQGRSDUDRVSDUODPHQWDUHVSDUDFRPSDUHFHrem ao trabalho, que Ê uma obrigação.

Rui Palmeira estabeleceu um vĂ­nculo cordial com a Caixa EconĂ´mica Federal

MÉDICOS

O senador Renan Calheiros (PMDB) não deve ter adversårios na disputa pela presidência do Senado. ConÀUPDGD VXD FDQGLGDWXUD R atual líder do PMDB deve ser eleito para comandar a Casa pelos próximos dois anos por aclamação. Isso porque o grupo de parlamentares contrårios à eleição do peemedebista desistiu de lançar um concorrente à disputa. O motivo: falta de chances de vencer a eleição. Desde outubro, um grupo de senadores formado por Cristovam Buarque (PDT-

Ao trabalho!

SECOM-MACEIĂ“

Prefeito e secretårios participam de ação 2SUHIHLWR5XL3DOPHLUDFRQ¿Umou que vai acompanhar de perto os trabalhos realizados pela Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) e a Superintendência Municipal de Energia e Iluminação Pública (Sima), no complexo habitacional do Benedito Bentes. O chefe do Executivo estarå ao lado dos secretårios IB Brêda, da Sima, e Gustavo Novaes, da Slum. O mutirão de limpeza inclui FDSLQDJHPSLQWXUDGHPHLR¿R poda de årvores e retirada de entulhos.

-DF), Pedro Taques (PDT-MT), Randolfe Rodrigues (Psol-AP) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), entre outros, começou a articular uma candidatura que pudesse concorrer contra Renan. Eles são contrårios à volta do senador alagoano ao comando da Casa em razão da crise protagonizada por ele em 2007, quando denúncias abreviaram sua passagem pela presidência. Na Êpoca, a revista Veja publicou que um lobista da empreiteira Mendes Júnior pagava R$ 12 mil mensais,

como pensão, à jornalista Mônica Veloso, com quem o VHQDGRU WHP XPD ÀOKD )RL apenas a primeira de uma sÊrie de denúncias que o À]HUDP DJRQL]DU SRU VHWH meses. Apesar de escapar da cassação por duas vezes, Renan foi obrigado a renunciar à presidência. Passou, então, a exercer o mandato de forma discreta atÊ assumir a liderança do PMDB. Com a saída de JosÊ Sarney (PDMB-AP) da presidência do Senado, Renan Ê considerado o candidato favorito. Faltando 20 dias

ILUMINAĂ‡ĂƒO

‘Banho de Luz’ começou esta semana JĂĄ o “banho de luzâ€? que continuou ontem, foi iniciado no bairro na Ăşltima quarta-feira (9), quando foram repostas 102 luminĂĄrias. Segundo a programação repassada pelo superintendente da Sima, Ib BrĂŞda, neste sĂĄbado serĂŁo substituĂ­das 33 luminĂĄrias na Avenida Pratagy, 14 serĂŁo repostas na Norma Pimentel Costa. JĂĄ a Avenida Garça Torta, 42 novas luminĂĄrias serĂŁo recolocadas. O trabalho prossegue com a manutenção dos postes que deve ser feita pela mesma equipe da Sima.

para a eleição, o peemedebista ainda não assumiu a candidatura. PorÊm, nos bastidores têm articulado fortemente para neutralizar possíveis adversårios, atÊ dentro do próprio partido. Para evitar confusþes, seus aliados ofereceram cargos para Luiz Henrique (PMDB-SC), que cogitou se candidatar, e Waldemir Moka (PMDB-MS). O novo presidente do Senado serå escolhido em 1º de fevereiro, em reunião preparatória marcada para as 10h.


6

OPINIAO

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

OpiniĂŁo

Menos motos na fĂĄbrica

A

fabricação de motos caiu 20,9% em 2012 em comparação com 2011. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), divulgado ontem, durante todo o ano passado foram fabricadas 1,69 milhĂľes de unidades contra 2,13 milhĂľes de 2011. A produção de dezembro, perĂ­odo de fĂŠrias coletivas, foi 34,9% menor do que no mesmo mĂŞs do ano passado, com a fabricação de 66,2 mil unidades. De acordo com o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, em 2012 o setor passou por um perĂ­odo difĂ­cil, mas a expectativa ĂŠ que em 2013 ocorra uma recuperação. “O segmento de motocicletas passou por uma forte crise em 2012. PorĂŠm, com base nas vendas do segundo semestre, que apresentou uma mĂŠdia diĂĄria acima de 6.200 unidades, esperamos uma estabilidade neste inĂ­cio de ano e um modesto crescimento de 3,7% na produção, para 2013â€?, disse.

A queda na produção de motos acompanha a redução das vendas no varejo, que caíram 15,62% em 2012, segundo o último balanço da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A entidade atribui a diminuição das vendas ao encolhimento da oferta de crÊdito. No entanto, os fabricantes de motocicletas não citam como causa da diminuição a opção por um transporte mais seguro como carro, devido aos muitos acidentes ocorridos em todo o país e que têm provocado um custo muito alto ao Sistema Único de Saúde. Quase metade dos gastos do Sistema Único de Saúde (SUS) com vítimas de acidentes de trânsito no Brasil foi destinada ao atendimento de motociclistas em 2011. De acordo com levantamento do MinistÊrio da Saúde, foram investidos 48,07% de aproximadamente R$ 200,3 milhþes. Um dos motivos Ê o aumento de 95,32% nas internaçþes de motociclistas acidentados entre 2008 e 2011.

PE. MANOEL HENRIQUE DE MELO SANTANA PĂĄroco da Igreja SĂŁo Pedro - Ponta Verde

O Brasil vai aos sertĂľes 7UrV SUHFRQFHLWRV FLHQWtĂ€FRV condicionaram a nossa visĂŁo do homem sertanejo, sobretudo quando o vemos diante dos Ă DJHORV GD VHFD 8PD WHRULD HYROXFLRQLVWD DĂ€UPDYD TXH D mestiçagem impedia a evolução de um ser superior. A mistura de uma raça forte com uma raça fraca tende a enfraquecer a forte. O Racismo de Gabineau, tĂŁo SUHVHQWH HQWUH QyV DĂ€UPDYD a existĂŞncia de raças superiores, capazes de progressos, enquanto outras sĂŁo inferiores, a exemplo do Ă­ndios e negros, incapazes de algum progresso. Ou tambĂŠm hĂĄ quem encontre a teoria do condicionamento JHRJUiĂ€FR GH +DUW]HO HP TXH o meio fĂ­sico ingrato gera homens inferiores, violentos ou indolentes. Na Carta de Caminha, o sertĂŁo aparece como “interiorâ€? ou como espaço que se opĂľe ao litoral. Nos primeiros relatos, com Pero MagalhĂŁes de Gândavo , em sua HistĂłria da ProvĂ­ncia de Santa Cruz, 1576, o sertĂŁo aparece como depositĂĄrio de riquezas. O mito do Eldorado, nascido no imaginĂĄrio dos conquistadores das Ă?ndias de Castela, transferido agora para a AmĂŠrica portuguesa, oportunizou a realização de vĂĄrias entradas ao sertĂŁo, jĂĄ a partir de 1550. Havia tambĂŠm uma concepção de “sertĂŁo de dentroâ€? e os

“sertĂľes de foraâ€?, nas regiĂľes mais litorâneas, de Pernambuco atĂŠ ao CearĂĄ. A histĂłria do mĂŠdio e baixo SĂŁo Francisco e as ĂĄreas vizinhas estĂĄ ligada principalmente Ă  histĂłria da expansĂŁo da pecuĂĄria no Nordeste brasileiro. As necessidades extensivas da pecuĂĄria obrigaram a ocupação de regiĂľes cada vez mais interioranas. Diferentemente da Bahia, onde eram os Ă­ndios, segundo Vieira, “os inimigos mais temidos pelos holandesesâ€?, os Ă­ndios do sertĂŁo aliaram-se frequentemente aos holandeses, jĂĄ que “a força das armas defendem os indĂ­genas do sertĂŁo as suas terras contra os portuguesesâ€?. 1R Ă€QDO GR VpFXOR ;9,,, R sertĂŁo do SĂŁo Francisco encontrava-se totalmente explorado, apesar de uma ocupação escassa. Por outro lado, os missionĂĄrios mais sinceros reconhecem que o sistema de padroado tornava difĂ­cil verdadeira evangelização no Brasil, pois fazia prevalecer o desejo de lucro dos brancos. Os missionĂĄrios tentarĂŁo realizar suas atividades missionĂĄrias longe, aonde os portugueses ainda nĂŁo haviam chegado. %XVFDUDP D LQGHSHQGrQFLD Ă€nanceira para nĂŁo dependerem do rei e ter assim liberdade para defender os Ă­ndios. TĂŞm-se inĂ­cio entĂŁo as pri-

meiras tentativas de aldeamentos longe do litoral, às margens do Rio São Francisco, entrando pelos sertþes. Os jesuítas foram os precursores dessa nova missão, mas logo outros seguirão a mesma trajetória, como os franciscanos, os capuchinhos e oratorianos. A experiência, porÊm não durarå muito tempo, sendo perseguidos não mais pelos senhores de engenho, mas pelos fazendeiros de gado. A criação de gado se tornarå então uma grande fonte de lucros. A carne era necessåria para o abastecimento das populaçþes crescentes, e o couro passa a ser muito utilizado, alÊm dos transportes de carga e os engenhos puxados pelos animais. Os brancos, sem muita demora, invadirão o sertão, obrigando a fuga, a escravidão e a morte FRPFRQVHTXrQFLDÀQDO Em 1700, encontraremos fatalmente antigos missionårios com fazendas de gado com índios escravos. O sertanejo não Ê para nós uma subcategoria Êtnica, desequilibrado, histÊrico, preguiçoso, ou quando diferente, um ser violente, cangaceiro, fanåtico, revoltado. Euclides da Cunha, a contragosto de sua formação e concepção da Êpoca, no início do sÊculo passado, teve a sabedoria de DÀUPDU ¾2 VHUWDQHMR p DQWHV de tudo, um forte�.

MARCO ANTONIO ARAUJO Jornalista

MAURĂ?CIO DIAS

*XHUUDEXUUDDRQDUFRWUiÀFR

Jornalista

‘Criei um monstro’ Foi lançado, recentemente, pelos procuradores paulistas um abaixo-assinado contra a Proposta de Emenda Constitucional que pĂľe em jogo o poder de investigação criminal do MinistĂŠrio PĂşblico. É apelidada de “PEC da Impunidadeâ€?. A referĂŞncia ĂŠ, certamente, uma tentativa de ganhar popularidade em decorrĂŞncia do julgamento do chamado “mensalĂŁoâ€? petista. HĂĄ, no entanto, uma discussĂŁo na sociedade em sentido contrĂĄrio ao que essa PEC da Impunidade busca: manter o direito de o MP investigar. O debate vem de longe e ĂŠ guiado por uma frase lançada pelo advogado SepĂşlveda Pertence, quando se despediu da função de procurador-geral da RepĂşblica (no governo Sarney): “Eu nĂŁo sou o Golbery, mas tambĂŠm criei um monstroâ€?. Golbery do Couto e Silva, general articulador do golpe de 1964, foi o idealizador e o primeiro chefe do Serviço Nacional de Informaçþes (SNI), que ganhou vida prĂłpria e, posteriormente, engoliria o prĂłprio criador por ocasiĂŁo das bombas do Riocentro em 1981. Golbery pediu a cabeça do general Gentil Marcondes, comandante da Vila Militar de onde haviam saĂ­do os terroristas fardados. O general OctĂĄvio Medeiros, entĂŁo chefe do SNI, se opĂ´s com o apoio do ditador Figueiredo. A demissĂŁo de Golbery nĂŁo tardaria.

Pertence, afastado do MinistĂŠrio PĂşblico, tambĂŠm foi engolido pelo “monstroâ€? criado por Golbery e expurgado do MinistĂŠrio PĂşblico. Para, em 1985, ser escolhido por Tancredo Neves para a Procuradoria-Geral da RepĂşblica. Despediu-se dela com um adeus a um “monstroâ€? perigoso Ă  democracia. O modelo atual do MinistĂŠrio PĂşblico nasceu da Constituição de 1988. Com a ação do tempo e a ambição dos homens, ampliou indevidamente seus poderes, incluindo o poder investigatĂłrio que, de um modo geral, transformou o promotor em um agente a serviço do Estado e nĂŁo do rĂŠu. Em vez de “exercer o controle externo da atividade policialâ€?, como prevĂŞ a Constituição, o MP passou a endossĂĄ-lo. É possĂ­vel ouvir frases como essa entre procuradores que, preocupados, estudam a situação: “NĂŁo ĂŠ aceitĂĄvel que o MP participe da produção da prova, investigue, -acuse e ainda pertença ao sistema de Justiçaâ€?. Lula colaborou com essa deformação. Estabilizou a lista trĂ­plice para escolha do procurador-geral e, ainda mais, indicou sempre o mais votado pelos pares. Assim consolidou o processo eleitoral de escolha, quando, pela Constituição, a indicação ĂŠ Ăşnica e exclusivamente da PresidĂŞncia. A disputa por lista alimenta o monstro. O atual procurador-geral, Ro-

TRIBUNA

INDEPENDENTE

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

berto Gurgel, defende o poder investigatĂłrio. Omite sempre, para reforçar a tese, a quantidade de atribuiçþes do MinistĂŠrio PĂşblico brasileiro. Nenhum outro paĂ­s do mundo as tem: move ação de LPSURELGDGHĂ€VFDOL]DRPHLRDPbiente, defende os direitos dos Ă­ndios, interfere na saĂşde e‌ e resta a pergunta: onde sobra tempo para investigar? O MP teria um papel imporWDQWH QD Ă€VFDOL]DomR GD VLWXDomR jurĂ­dica dos presos e na aplicação das verbas para a construção de presĂ­dios. Mas nĂŁo o exerce. NĂŁo incorre na corresponsabilidade com a calamidade existente nos presĂ­dios brasileiros? HĂĄ outras questĂľes mais graves. É o caso da banalização dos aparelhos de escuta telefĂ´nica, o chamado “Sistema GuardiĂŁoâ€?. O governo brasileiro nĂŁo sabe quantos aparelhos hĂĄ em funcionamento no MP. O sistema ĂŠ operado sem controle. Para isso, o MP tem agentes de inteligĂŞncia, os espiĂľes, em seus quadros. Essa situação ĂŠ explosiva. O membro do MP pode investigar valendo-se de uma atribuição originĂĄria da polĂ­cia e utilizando estrutura prĂłpria das agĂŞncias de inteligĂŞncia, aptas a promover espionagem por pessoas e por aparelhos. TerĂĄ o MP se transformado em agĂŞncia de espionagem sem marco regulatĂłrio?

FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

“O mundo ĂŠ redondo, mas HVWiĂ€FDQGRFDGDGLDPDLVFKDtoâ€?. A frase do BarĂŁo de ItararĂŠ teima em se manter insuportavelmente atual. Para deleite dos reacionĂĄrios, o Brasil vem colaborando de forma decisiva para tornar nossa vida ainda mais miserĂĄvel. Nessa empreitada, o Congresso deve votar em fevereiro um projeto de lei que aumenta a pena mĂ­nima para quem for pego com drogas. Em resumo, querem abarrotar ainda mais nossas cadeias superlotadas com infelizes usuiULRV H SHTXHQRV WUDĂ€FDQWHV Podem apostar na aprovação de mais essa medida estĂşpida e obscurantista. A ignorância e o terrorismo intelectual sempre vencem na hora da desgraça. — Acho que vai ser um dos projetos mais fĂĄceis de votar, e calculo que teremos 80% dos votos a favor — declarou Osmar Terra (PMDB-RS), autor do desvario populista. É preciso ser ingĂŞnuo ou assumidamente perverso para acreditar que fechar o cerco sobre quem estĂĄ na ponta do consumo vai surtir algum efeiWREHQpĂ€FRQRFRPEDWHDRQDU-

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

FRWUiÀFR Os chefþes dos cartÊis devem estar muito felizes com esse reforço logístico que o legislador brasileiro estå prestes a oferecer. Permanecerão intocåveis, apenas observando seu exÊrcito de zumbis servindo como bucha de canhão para um Estado incapaz de lidar com o segundo maior mercado mundial depois da indústria bÊlica. São bilhþes de dólares circulando pelo planeta. Nenhum deles passou pelos que estão em Bangu ou Catanduvas. Se algum governo quer efetiYDPHQWH FRPEDWHU R WUiÀFR GH entorpecentes, basta fechar o cerco contra a lavagem de dinheiro (leia-se todos os grandes EDQFRV H RV SDUDtVRV ÀVFDLV  Ou legalizar de uma vez, o que dependeria de um esforço internacional inimaginåvel. Quer dizer, ninguÊm se atreve a por o dedo nessas feridas. É nessa hora que prospera a retórica do medo, que Ê o que sobra para os incompetentes. Medidas nessa direção só atinge pobres e negros, e os EUA são um grande exemplo disso. Se aprovada mais essa inciativa que busca legislar com o

senso comum e não com dados FLHQWtÀFRV R SRGHU S~EOLFR YDL isolar ainda mais o Brasil do debate mundial. E manterå nas mãos de policiais um poder terUtYHORGHGHÀQLUTXHPpXVXiULRRXWUDÀFDQWH0HGR Chegamos ao cúmulo de viver num País em que vender uma trouxa de maconha Ê mais grave que cometer homicídio. Desde 2006, quando foi criada a pena mínima para porte de drogas, o Brasil tinha 62 mil SUHVRVSRUWUiÀFR Hoje, são 134 mil. A proposta, que faz passar de cinco para oito anos o tempo mínimo de SULVmR LQDÀDQoiYHO  QmR YDL DOWHUDU HP QDGD R WUiÀFR QHP vai diminuir o consumo de drogas. AlguÊm duvida? O que faz esse tipo de ideia sinistra vingar Ê o mais primitivo desejo de vingança e violência que a maioria da sociedade retroalimenta, sem perceber que encarcerar milhares de pÊs-de-chinelo só aumenta o valor agregado da droga. Quanto maior o risco envolvido em uma ação ilícita, maior sua rentabilidade. Essa, sim, Ê uma lei (do capitalismo) que funciona sempre. AtÊ no Brasil pegou.

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013 POLĂ?TICA 7

Dilma vai reunir equipe na próxima semana para planejar açþes do governo

Vice-prefeito eleito de cidade paulista quer tomar posse dentro da cadeia

Depóis de receber empresårios na primeira semana de volta ao trabalho em 2013, a presidente Dilma Rousseff reúne-se com ministros na próxima semana para planejar novas açþes do governo de estímulo à competitividade e DPSOLDUR¿QDQFLDPHQWRHLQYHVWLPHQWRVHPLQIUDHVWUXWXUDLQIRUPDUDPj5HXters duas fontes do governo. Anteontem (10) e ontem (11), a presidente ouviu as perspectivas dos empresårios sobre o crescimento da economia brasileira para este ano, diante do desempenho ruim em 2012. Ouviu deles, segundo uma das fontes, a promessa de manter eståveis os índices de emprego.

O vice-prefeito eleito de NazarĂŠ Paulista-SP, Itamar Ferreira DamiĂŁo (PSC), preso desde novembro no Centro de Detenção ProvisĂłria (CDP) de Pinheiros, na capital paulista, quer tomar posse do cargo na cadeia. Seus advogados encaminharam pedidos Ă  Câmara local e Ă  Justiça Federal de SĂŁo Paulo para que o vice seja empossado “com as solenidades que a liturgia do cargo estabeleceâ€? mesmo estando na prisĂŁo. O presidente do Legislativo, ClĂłvis Aparecido de Oliveira (PT) jĂĄ avisou que a posse atrĂĄs das grades nĂŁo serĂĄ possĂ­vel, pois nĂŁo estĂĄ prevista HPOHL(OHpDFXVDGRGHFKHÂżDUXPHVTXHPDGHHVSLRQDJHP

Rubens Paiva foi morto por agentes do DOI-Codi do Rio

ALAN SAMPAIO

6D~GHGH )HUQDQGR/\UD VHFRPSOLFD

Revelação foi feita pelo ex-procurador Clåudio Fonteles, coordenador da Comissão da Verdade

D

ocumentos militares FRQÀGHQFLDLV HQFRQWUDGRV QR $UTXLYR Nacional, em Brasília, reYHODP TXH R H[GHSXWDGR 5XEHQV 3DLYD WLGR FRPR GHVDSDUHFLGR QD YHUGDGH IRL H[HFXWDGR SRU DJHQWHV GR '2,&RGL 'HVWDFDPHQWR GH 2SHUDo}HV GH ,QIRUPDomR GR &HQWUR GH 'HIHVD ,QWHUQD  GR 3ULPHLUR ([pUFLWR 5LR GH -DQHLUR  $ LQIRUPDomR IRL GDGD SHOR H[SURFXUDGRU JHUDO GD 5HS~EOLFD H FRRUGHQDGRU GD &RPLVVmR 1DFLRQDO GD 9HUGDGH &ODXGLR )RQWHOHV HP HQWUHYLVWD FRQFHGLGD QHVWD TXLQWDIHLUD   ´(OH IRL PRUWR SRU DJHQWHV GR 'RL&RGL¾UHYHOD 6HJXQGR )RQWHOHV D YHUVmRRÀFLDOFRQWDGDDWpKRMHp XPD´IDQWDVLDDEVROXWD¾

$ UHYHODomR EDVHDGD HP GRFXPHQWRV RĂ€FLDLV SURGX]LGRV SHORV yUJmRV GH LQIRUPDomR GR UHJLPH PLOLWDU   GHVPHQWH GXDV YHUV}HV GLIXQGLGDV QRV ~OWLPRVDQRVDGHTXH3DLYD WHULD GHVDSDUHFLGR HP XPD VXSRVWD RSHUDomR GH UHVJDWH SHOD HVTXHUGD RX TXH WHQKD VLGR SUHVR H PRUWR SRU PLOLWDUHVGD$HURQiXWLFD 2 H[GHSXWDGR IRL SUHVR HPFDVDQRGLDGHMDQHLUR GHHOHYDGRGLUHWRSDUD DVHGHGR'2,&RGLGHRQGH QXQFD PDLV VDLX FRP YLGD )RQWHOHV HVWLPD TXH R PDUWtULR GR GHSXWDGR GXURX GH] GLDV 2V LQIRUPHV H UHODWyULRV FRQĂ€UPDP WDPEpP TXH XP GRVUHVSRQViYHLVSHODSULVmR WRUWXUD H PRUWH GR H[GHSXWDGRpRFRURQHO-XOLR0LJXHO

EX-MINISTRO

0ROLQDV 'LDV DVVDVVLQDGR QR GLD ž GH QRYHPEUR GR DQR SDVVDGR HP 3RUWR $OHJUH 1D UHVLGrQFLD GR PLOLWDU TXH j pSRFD HUD FKHIH '2,&RGLGR3ULPHLUR([pUFLWR D 3ROtFLD &LYLO JD~FKD HQFRQWURX GRFXPHQWRV LQGLFDQGR D SDVVDJHP GH 3DLYD SHORyUJmR 2 SURFXUDGRU &ODXGLR )RQWHOHV DÀUPD TXH RV QRYRVGRFXPHQWRVHQFRQWUDGRV QR$UTXLYR1DFLRQDOSRGHP DMXGDU D HVFODUHFHU GHÀQLWLYDPHQWHRFDVR5XEHQV3DLYDXPGRVJUDQGHVVHJUHGRV GRVDQRVGHFKXPER  (OH YDL GLYXOJDU XP UHODWyULR GHWDOKDQGR DV LQIRUPDo}HV HQFRQWUDGDV QRV GRFXPHQWRV H TXH JDQKDP LPSRUWkQFLD KLVWyULFD SRU WHUHP VLGR SURGX]LGRV SHOR Clåudio Fontelles deu detalhes sobre tortura que matou Rubens Paiva SUySULRUHJLPHPLOLWDU

2HVWDGRGHVD~GHGRH[PLQLVWUR GD -XVWLoD )HUQDQGR /\UD SLRURX 'HSXWDGR IHGHUDO VHLV YH]HV  SRU 3HUQDPEXFR R H[SDUODPHQWDU HVWi FRP UHWHQomR GH OtTXLGRV DOpP GH LQVXÀFLrQFLDFDUGLRUUHVSLUDWyULDH VHJXHLQWHUQDGRQR,QVWLWXWR GR &RUDomR HP 6mR 3DXOR 2 LUPmR GHOH R YLFHJRYHUQDGRU GH 3HUQDPEXFR -RmR /\UD 1HWR 3'7  H D GHSXWDGD HVWDGXDO 5DTXHO /\UD 36% ÀOKDGRH[GHSXWDGR HPEDUFDUDP RQWHP   SDUDDFDSLWDOSDXOLVWD )HUQDQGR /\UD HVWi LQWHUQDGR GHVGH R GLD  GH GH]HPEURSRUFDXVDGHXPD LQIHFomR XULQiULD H SUREOHPDV FDUGtDFRV 2 HVWDGR GH VD~GHGRH[PLQLVWURHUDGH HVWDELOLGDGH DWp D ~OWLPD TXDUWDIHLUD  VHJXQGRLQIRUPDo}HV GH DVVHVVRUHV GR YLFHJRYHUQDGRU -RmR /\UD 1HWR 2H[GHSXWDGRpSRUWDGRU GH SRQWHV GH VDIHQD H RXWUD GH PDPiULD H WDPEpP XWLOL]D XP PDUFDSDVVR SDUD FRQWURODU RV EDWLPHQWRV GR FRUDomR 3RU FRQWD GR DJUDYDPHQWR HP VXD VD~GH IRL WUDQVIHULGR QR ~OWLPR GLD  SDUDR,QFRU

DITADURA ANTERIOR

SĂƒO LUĂ?S-MA

j &RPLVVmR 1DFLRQDO GD 9HUGDGH &19  HP QRYHPEUR GH  PDV VRPHQWH UHYHODGR RQWHP  RHPSUHViULR%RULV 7DEDFRIOHYRXDQRVSDUDUHYHODUDVDJUHVV}HVSHODVTXDLV SDVVRXDRVHUSUHVRSRUPRWLYRVSROtWLFRVHPHPSOHQD (UD 9DUJDV 7DEDFRI UHYHORXj&RPLVVmR ² 0H REULJDUDP D WLUDU D URXSDHDÀFDUQXGXUDQWHYiULRVGLDVHD~QLFDFRLVDTXHWLQKDQHVVHFXEtFXORHUDXPEDOGHSDUDDVQHFHVVLGDGHVHHVVH EDOGHQmRHUDUHWLUDGR(QWmR WLQKDGHGRUPLUQRFKmRHGH YH] HP TXDQGR FKHJDYD XP VROGDGR H MRJDYD iJXD ² GHVFUHYHX 1R SULPHLUR GHSRLPHQWR j &19GHXPDYtWLPDGHYLRODomR GH GLUHLWRV KXPDQRV IRUD GRSHUtRGRGDGLWDGXUDPLOLWDU   7DEDFRI UHYHORXVH FRPR YtWLPD GD LQWROHUkQFLDSROtWLFDGRUHJLPH ²  2 ~QLFR TXH IDORX TXH HVWi GHQWUR GR SHUtRGR GD FRPLVVmR GHD PDV TXHQmRIRLWRUWXUDGRQDGLWDGXUD IRL QR JRYHUQR *HW~OLR 9DUJDV GHD ²UHV-

5LWD .HKO XP GRV PHPEURV GD FRPLVVmR SUHVHQWHV DR GHSRLPHQWRGH7DEDFRI $WXDOPHQWH FRP  DQRV 7DEDFRI HUD j pSRFD PHPEUR GR 3DUWLGR &RPXQLVWD %UDVLOHLUR 3&%  H GDYD VXSRUWH D PLOLWDQWHV TXH DWXDYDP GHQWURGDV)RUoDV$UPDGDV ²)XLVHFUHWiULRGHRUJDQL]DomR GR &RPLWr GR 3&% QD %DKLDRVHJXQGRFDUJRGRSDUWLGRQR(VWDGReDtTXHHQWUD FRPRHXWHQKRDYHUFRPWRGR HVVH PRYLPHQWR TXH IRL XP PRYLPHQWR GHQWUR GD HVIHUD PLOLWDU (X Vy WLQKD FRQWDWR FRP XPD SHVVRD XP FDER GR ([pUFLWR FXMR QRPH GH JXHUUD HUD 3OtQLR ² H[SOLFD R HPSUHViULR TXH IRUQHFLD PDWHULDO LGHROyJLFR SDUD RV PLOLWDUHV FRPXQLVWDV (PGHRXWXEURGH 7DEDFRIIRLSUHVRGHQWURGHXP {QLEXV ²)RUDPERIHWDGDVGHWRGR MHLWRHPHDUUDQFDUDPGR{QLbus, me colocaram em uma FDPLQKRQHWH H HVVD FDPLQKRQHWHIRLGLUHWRSDUDR)RUWHGR %DUEDOKR HP 6DOYDGRU  ² UHOHPEUD

2SUHIHLWR(GLYDOGR+RODQGD -~QLRU GHFUHWRX HVWDGR GH HPHUJrQFLDQD6D~GHHP6mR /XtVSHORVSUy[LPRVGLDV2 DQ~QFLRIRLIHLWRSHORVHFUHWiULR 9LQLFLXV 1LQD HP FROHWLYD GH LPSUHQVDUHDOL]DGDQR3DOiFLR /D5DYDUGLHUH 6HJXQGR R VHFUHWiULR D VLWXDomRHQFRQWUDGDQRVHWRU´p DODUPDQWHHGHDEDQGRQR¾2V SUREOHPDVYmRGHVGHDIDOWDGH PDWHULDO GH H[SHGLHQWH H KLJLHQH DWp LUUHJXODULGDGHV HP FRQWUDWRV H DWUDVRV HP SDJDPHQWRV 2VHWRUGHXUJrQFLDHHPHUJrQFLDVHUiSULRUL]DGR$SDVWD FRQWDUi FRP RUoDPHQWR GH 5  PLOK}HV HVWH DQR H Mi HVEDUUDHPXPDGtYLGDGH5 PLOK}HVGHL[DGDSHOD~OWLPD JHVWmR 6mR GHVSHVDV FRP HQFDUJRV VRFLDLV SUHVWDGRUHV GHVHUYLoRHSDJDPHQWRGHSHVVRDOHQWUHRXWURV $ GHFUHWDomR GR HVWDGR GH HPHUJrQFLD WRUQDUi PDLV iJLO D WRPDGD GH GHFLV}HV SDUD H[HFXWDU DV Do}HV TXH D UHGH QHFHVVLWD

CAUSAS DIFICIEIS

NACIONAL

NATAN DONADON

([PLOLWDQWHGR3&%UHYHOD Sem alimentos, WRUWXUDGXUDQWH(UD9DUJDV 6D~GHHVWiHP  (P GHSRLPHQWR SUHVWDGR VDOWRX D SVLFDQDOLVWD 0DULD HPHUJrQFLD

STF vai promover audiĂŞncias pĂşblicas

O Supremo Tribunal Federal (STF) reservou o primeiro semestre de 2013 para debater alguns temas que têm gerado polêmica no SDtV$&RUWHUHDOL]DUiDWpR¿QDO do primeiro semestre, três audiências públicas para discutir a nova legislação de TV por assinatura, os efeitos do campo eletromagnÊtico gerado por linhas de transmissão de energia e a queima da cana-deaçúcar em São Paulo. O objetivo Ê buscar embasamento tÊcnico para orientar o julgamento de açþes de grande repercussão social que estão na pauta da Corte.

OAB realizarå eleição de conselho dia 31 A Ordem dos Advogados do Brasil vai promover eleiçþes no próximo dia 31, para escolher a diretoria de seu Conselho Federal. Hå 15 anos não havia essa disputa, sendo que o candidato escolhido ocuparå o cargo por três anos. Os advogados Marcus Vinicius Furtado Coêlho, 40, conselheiro federal pelo Piauí e secretårio-geral da OAB e Alberto de Paula Machado, 51, vice-presidente da diretoria, concorrem à diretoria. A escolha serå feita por três representantes de cada estado, jå que não existe voto direto para a eleição do Conselho.

Barbosa nega prisĂŁo imediata do deputado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, negou ontem (11) o pedido da Procuradoria Geral da RepĂşblica para prender o deputado Natan Donadon (PMDBRO), condenado em 2010 a mais de 13 anos de prisĂŁo em regime fechado. O procuradorgeral Roberto Gurgel pedia o cumprimento imediato da pena do parlamentar, considerado culpado por um esquema de fraudes em contratos de publicidade na Assembleia Legislativa de RondĂ´nia entre 1998 e 1999.


TRIBUNAINDEPENDENTE

8 BRASIL/MUNDO MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Brasil / Mundo VENEZUELA

Lideres vão à Cuba saber de Hugo Chåvez O vice-presidente da Venezuela, Nicolås Maduro, e os presidentes Ollanta Humana, do Peru, e Cristina Kirchner, da Argentina, viajaram ontem (11) para Cuba para saber da saúde do presidente Hugo Chåvez. O líder venezuelano estå hospitalizado em Havana desde 11 de dezembro se recuperando de uma cirurgia para a retirada de um tumor. Mais cedo, em anúncio na TV estatal, Maduro disse que o objetivo da viagem era apoiar a família de Chåvez e atualizå-lo sobre a situação do país. - Vou continuar esse trabalho que fazemos de visitar a família (de Chåvez), de nos reunirmos com a equipe mÊdica, de visitar nosso comandante presidente, de entregar as boas novas de um povo trabalhando - disse Maduro. Nesta quinta-feira (10), o governo da Venezuela celebrou a posse simbólica de Hugo Chåvez, após o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) do país dar parecer favoråvel ao adiamento do mandato do presidente.

ANOS NA FRENTE

BBC goza com o decadente metrô de SP Estå virando moda internacional falar mal do metrô brasileiro, principalmente por parte dos britânicos. Depois da revista The Economist criticar o metrô paulista nesta semana, a BBC Brasil publicou reportagem em que compara o ritmo de expansão das redes metroviårias do Brasil com a de Londres. Chegou ao seguinte cålculo: considerando o ritmo de expansão da malha desde a inauguração, o metrô de São Paulo demoraria 172 anos para se igualar ao londrino, que tem 402 quilômetros contra os atuais 74,2 da capital paulista. Não Ê tão ruim quanto parece à primeira vista. Londres demorou 150 anos para chegar aonde chegou. A diferença entre as duas cidades Ê que a capital britânica pode se dar ao luxo de ir construindo sua rede enquanto a cidade crescia. São Paulo, jå saturada com mais de 11 milhþes de habitantes, não tem esse privilÊgio. Outras cidades brasileiras estão em estågio pior do que a paulistana. O Rio de Janeiro, por exemplo, demoraria 300 anos atÊ alcançar a malha londrina.

Apresentador britânico Jimmy Savile cometeu centenas de abusos sexuais Um relatório da polícia britânica, divulgado ontem (11), revelou que apresentador Jimmy SavileTXHPRUUHXHPDEXVRX¿VLFDPHQWHGHFHQWHQDVGHSHVsoas. Segundo o documento, Savile praticava as agressþes no prÊdio da BBB, onde trabalhava, e em hospitais onde realizava trabalho voluntårio. Entre as vítimas do apresentador, 73% tinha menos de 18 anos, sendo a mais nova com apenas oito anos, e 82% eram mulheres. Savile era um dos maiores nomes da BBC nos anos 1970 e chegou a receber o título de cavaleiro da rainha Elizabeth. A primeira ocorrência de abuso acontecei em 1955, em Manchester.

Assassinatos de homossexuais triplicaram em 5 anos no Brasil

HomicĂ­dios subiram de 122 casos em 2007 para 336 em 2012; Alagoas teve 18 mortes DIVULGAĂ‡ĂƒO

Luiz Mott, fundador do GGB, diz que o paĂ­s tem um lado rosa com a maior parada gay do planeta e tem um lado vermelho por causa da violĂŞncia

SĂƒO PAULO

Preso suspeito de assassinar mulher gråvida A Polícia Militar (PM) de São Paulo prendeu ontem (11) Alex Alcântara de Arruda, de 22 anos, suspeito de matar a assistente administrativa Daniela Nogueira Oliveira, de 25 anos, gråvida de nove meses, com um tiro na cabeça na região do Campo Limpo, zona Sul da capital paulista. Alex jå tem duas passagens pela polícia por roubo e estava foragido do sistema prisional. Após ser preso pela PM, ele foi reconhecido por uma testemunha no 37º. Distrito Policial (Campo Limpo), onde o caso Ê investi-

GUERRA DE MIDIA

Oposição tambÊm convoca ato público

Um dia depois das manifestaçþes de apoio ao presidente venezuelano, Hugo Chåvez, que tomaram as ruas de Caracas, o partido opositor Vontade Popular convocou, em uma coletiva de imprensa transmitida pela rede independente Globovisión, todos os venezuelanos contrårios à decisão da Suprema Corte a irem hoje, a partir das 10h, às praças públicas para protestar contra a crise institucional que vive o país. Na quarta-feira (9), o Tribunal Supremo de Justiça 76- DGLRXLQGH¿QLGDPHQWHD posse do mandatårio e, no dia seguinte, o governo preparou uma festa de posse simbólica ao presidente.

gado. A Polícia Civil pediu à Justiça, ainda nesta sexta-feira (11), a prisão temporåria do suspeito. O jovem foi detido por policiais militares na Rua professora Nina Stocco, na região do crime, por causa da semelhança com o homem que aparece no retrato falado produzido na quinta-feira (10). Segundo a testemunha, o suspeito era pardo, alto, com 1,75 metro de altura, cabelo raspado e rosto ÀQR - A testemunha reconheceu, sem sombra de dúvidas.

Foram colocados frente a ela cinco homens com as mesmas características do retrato falado. Com base nisso, ele (Alex) foi indiciado por latrocínio consumado e foi pedida a prisão temporåria - diz o delegado Lawrence Luiz Fernandes Ribeiro. Segundo o Ribeiro, o suspeito se recusou a falar com os policiais. As investigaçþes continuam. Imagens de câmeras de segurança de prÊdios próximos ao local do crime mostram, na noite de terça-feira (8), dois homens chegando em uma moto.

Um deles desce e vai atĂŠ o local onde Daniela foi morta (nĂŁo hĂĄ imagens da rua). Depois, apĂłs passar por uma testemunha de arma na mĂŁo, encontra-se novamente com o piloto da moto e ambos fogem. O piloto da moto ĂŠ procurado. $ROHYDQWDUDĂ€FKDFULPLQDO GRSUHVRRGHOHJDGRYHULĂ€FRXTXH Arruda estava foragido de uma penitenciĂĄria de Guarulhos, na Grande SĂŁo Paulo, desde novembro de 2011. A assistente administrativa foi enterrada na tarde desta sexta-feira em Itapecerica da Serra, na Grande SĂŁo Paulo.

O

nĂşmero de assassinatos de homossexuais quase que triplicou em cinco anos no Brasil e passou de 122 casos em 2007 para 336 em 2012, segundo um relatĂłrio divulgado ontem pela associação Grupo Gay da Bahia (GGB), que usa dados da polĂ­cia. O relatĂłrio mostrou que os homicĂ­dios de homossexuais aumentaram paulatinamente e, no Ăşltimo ano, cresceram 26% no paĂ­s. SĂŁo Paulo foi o estado onde mais assassinatos foram registrados, 45, enquanto a taxa de homicĂ­dios mais alta correspondeu a Alagoas, onde foram registradas 18 mortes, o que representa 5,6 mortos por cada milhĂŁo de habitantes. AlĂŠm das 336 mortes no Brasil, o relatĂłrio acrescenta o assassinato de duas brasileiras na ItĂĄlia que, previamente, “tinham sido expulsasâ€? de seu paĂ­s por homofobia, segundo disse Ă  AgĂŞncia Efe o responsĂĄvel do relatĂłrio, o antropĂłlogo Luiz Mott, fundador do GGB, a maior e mais antiga associação de homossexuais no Brasil. Entre todos esses homicĂ­dios, 188 eram homens homossexuais, dois bissexuais, 19 lĂŠsbicas e 128 travestis. TambĂŠm se incluiu o caso de um jovem heterossexual que foi assassinado por um grupo de radicais que o confundiu com um gay. Mott atribuiu o aumento de assassinatos ao aumento generalizado da violĂŞncia no paĂ­s, Ă  impunidade dos crimes, Ă  falta de polĂ­ticas pĂşblicas para proteger os grupos mais vulnerĂĄveis e Ă  “maior visibilidadeâ€? dos homossexuais, que a cada ano RUJDQL]DP PDLV GHVĂ€OHV H “saem mais do armĂĄrioâ€?. “O Brasil ĂŠ um paĂ­s extremamente contraditĂłrio no tratamento aos gays. Tem um lado rosa, com a maior parada gay do mundo, com trĂŞs milhĂľes de pessoas em SĂŁo Paulo, a maior associação LGBT ibero-americana e muita visibilidade em ruas, mas tem um lado vermelho sangue. É o campeĂŁo munGLDO GH DVVDVVLQDWRVÂľ DĂ€Umou. Segundo o antropĂłlogo, em 70% dos casos publicados no relatĂłrio, a polĂ­cia QmR LGHQWLĂ€FRX RV DVVDVVLQRVTXHĂ€FDUDPLPSXQHV Os gays brasileiros tambĂŠm enfrentam o problema da “homofobia governamentalâ€?, segundo Mott, que se plasma em que a polĂ­cia e os juĂ­zes “veem os gays como rĂŠus, nĂŁo como vĂ­timasâ€?, e tambĂŠm nas decisĂľes dos poderes pĂşblicos.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Cidades

CIDADES

9

Justiça decide manter Sisu, encerrado ontem, em decisĂŁo favorĂĄvel ao MEC O Tribunal Regional Federal da 4ÂŞ RegiĂŁo (TRF4) derrubou ontem a liminar concedida pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul determinando a prorURJDomRGDVLQVFULo}HVGR6LVXSRUWHPSRLQGHWHUPLQDGR&RPDGHFLVmRÂżFD PDQWLGRRFDOHQGiULRRÂżFLDOGR0LQLVWpULRGD(GXFDomR 0(& DVLQVFULo}HV no Sisu, portanto, se encerraram ontem. Em sua decisĂŁo, o juiz federal Nicolau Konkel JĂşnior, do TRF-4, alega que o edital do Enem 2012 estabeleceu “rigoroso procedimento de revisĂŁo das provas dissertativas elaboradas pelos participantes, compreendendo, inicialmente, avaliação por dois examinadores distintos e, num segundo momento, caso necessĂĄrio, reavaliação.

Estudante ĂŠ assaltada dentro de sala da Ufal

ADAILSON CALHEIROS

Dupla de assaltantes entrou no local quando aluna estava sozinha estudando cabeça baixa a chegada de mais pessoas Ă  sala de aula quando foi surpreendida pelos dois assaltantes que a abordaram. Eles disseram estar armados, Ă€]HUDP DPHDoDV j HVWXdante e levaram seu telefone celular, alĂŠm de R$ 70 em espĂŠcie. Ainda conforme relatos de DĂŠbora, um dos assaltantes parecia ser adulto e o outro aparentava ser adolescente. “Eles avisaram que estavam armados e mandaram eu entregar tudo que tivesse de

valor�. A estudante não reagiu, disse que os bandidos reviraram sua bolsa, mas não a agrediram. Após o assalto, a estudante procurou a coordenação do curso. Foram chamados alguns seguranças da universidade para realizar buscas pelo campus à procura dos assaltantes, mas nenhum suspeito foi localizado. A coordenadoria do curso de Arquitetura e Urbanismo, assim como a Reitoria da Ufal, informaram

que a estudante pode requerer o ressarcimento pelos bens roubados por meio de um pedido de indenizaCandidatos do concurso procuraram a Defensoria e a Justiça ção junto Ă  universidade. A segurança no campus, segundo a Reitoria, ĂŠ POLĂ?CIA CIVIL realizada por uma empresa terceirizada. AlĂŠm de fazer rondas pelo campus, a empresa coordena um circuito interno de TV, que armazena imagens duran- ANA PAULA OMENA nar da juĂ­za, cerca de 22 cante 15 dias. Por meio dessas REPĂ“RTER didatos se dizem prejudicados imagens, pode ser possĂ­vel com o item 10 do edital que diz: YLVXDOL]DU H LGHQWLĂ€FDU RV Os candidatos que nĂŁo “SerĂŁo convocados para a prova autores do assalto de on- conseguiram obter o atestado de capacidade fĂ­sica (para todos tem. mĂŠdico em tempo hĂĄbil para os cargos) os candidatos aproa realização do teste de apti- vados na prova discursivaâ€?. SANDRO LIMA dĂŁo fĂ­sica do Concurso da PolĂ­2&HVSH8Q%LQIRUPRXTXH cia Civil de Alagoas nĂŁo serĂŁo a convocação para a prova de prejudicados. Ontem, a juĂ­za capacidade fĂ­sica do concurso Maria Ester Manso concedeu, pĂşblico da PolĂ­cia Civil do Estaem parte, a antecipação de tu- do de Alagoas para os cargos de tela solicitada pela Defensoria agente de polĂ­cia, delegado de PĂşblica do Estado de Alagoas, polĂ­cia e escrivĂŁo de polĂ­cia condeterminando que novas datas siderou o somatĂłrio das notas VHMDPGHĂ€QLGDVSDUDDVHJXQGD nas provas objetivas discursiva. IDVHGRSURFHVVRFODVVLĂ€FDWyULR (OH DĂ€UPD SRU PHLR GH eliminatĂłrio do certame. nota, que o termo “aprovados A magistrada determina na prova discursivaâ€?, constante que o Estado de Alagoas desig- do item 10.1 do edital, nĂŁo trane novas datas para a realiza- WD GH FODVVLĂ€FDomR PDV VLP GH ção da prova de capacidade fĂ­si- aprovação na prova discursiva. ca, no prazo mĂ­nimo de quinze ´$ FODVVLĂ€FDomR OHYRX HP dias, para os candidatos que conta o conjunto de provas renĂŁo conseguiram obter o ates- alizadas atĂŠ o momento, confortado mĂŠdico exigido no edital me o quadro disposto no item confeccionado pelo Centro de supracitado do edital. Cabe Seleção e de Promoção de Even- ressaltar que esse foi o proceWRV &HVSH8QE  dimento tambĂŠm adotado para Ester Manso ainda analisa a D FODVVLĂ€FDomR GRV FDQGLGDWRV Ação Civil PĂşblica que tambĂŠm que tiveram a prova discursisolicita que todos os candidatos va corrigida, qual seja: o sodo concurso da PolĂ­cia Civil que matĂłrio das notas nas provas FRQVHJXLUDP QRWD FODVVLĂ€FDWy- que haviam sido realizadas atĂŠ ria na prova discursiva sejam aquele momento – as provas obconvocados para o teste fĂ­sico. jetivasâ€?. De acordo com a candidata, 2&HVSH8Q%LQIRUPDDLQGD Isabella Maria Mello, que se que nĂŁo ĂŠ possĂ­vel alterar as resentiu prejudicada no certame, gras de um edital apĂłs a realiCampus possui seguranças GHHPSUHVDWHUFHLUL]DGDTXHFRRUGHQDDLQGDXPVLVWHPDGHFkPHUDVTXHSRGHWHUÂżOPDGRFULPLQRVRV e conseguiu uma decisĂŁo limi- zação das provas. EDITORIA DE CIDADES

A

estudante DĂŠbora Teixeira, aluna da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foi assaltada dentro de uma sala de aula, ontem Ă  tarde. Ela estava sozinha no local, aguardando o inĂ­cio da aula e a chegada do professor e dos colegas de classe. O assalto ocorreu dentro do bloco de Arquitetura e Urbanismo da Ufal. Segundo a estudante relatou, ela aguardava de

Juíza determina prorrogação de teste físico em concurso

DIVULGAĂ‡ĂƒO

REDAĂ‡ĂƒO

Estudante alagoana ĂŠ premiada em SP Instituto Ayrton Senna selecionou texto escrito pela jovem de apenas 10 anos DIVULGAĂ‡ĂƒO

Josefa Kamila e a professora da escola pĂşblica Santa Terezinha

Com o tema ‘A Escola SustentĂĄvel que Queremos’, a aluna Josefa Kamila Rodrigues, 10 anos, da Escola Municipal de Educação BĂĄsica Santa Terezinha, do municĂ­pio de Coruripe, recebeu em SĂŁo Paulo, premiação do Concurso Cultural Construindo um Novo Planeta, parceria realizada pelo Instituto Ayrton Senna e NestlĂŠ, projeto executado pelo segundo ano consecutivo. -RVHID .DPLOD Ă€FRX HP terceiro lugar na categoria texto. “Esta ĂŠ uma premiação para quem se dedicou. As crianças estĂŁo aproveitando a oportunidade que receberam. É uma vitĂłria do esforço de WRGDV HODVÂľ DĂ€UPRX 9LYLDQH Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna. De acordo com a gestora escolar, Fabiana Silva Rocha, a aluna Josefa que representou Alagoas, serve de exemplo para os alunos da rede pĂşblica. “Fomos reconhecidos entre os melhores atravĂŠs do ensino destacado pela nossa HTXLSH H SRGHPRV DĂ€UPDU que o ensino pĂşblico bem executado gera resultado e por

isso estamos aquiâ€?, disse ela. A Escola Municipal de Educação BĂĄsica Santa Terezinha concorreu na categoria do programa Circuito CampeĂŁo. “Estou muito feliz e estimulada nos estudos. Foi uma viagem inesquecĂ­vel e pude conhecer o Parque do Ibirapuera, o Museu do Futebol e a sede do Instituto Ayrton Sennaâ€?, comentou a aluna, que vai cursar o 5° ano. Estiveram presentes na cerimĂ´nia a mĂŁe da aluna Maria JosĂŠ Neto e a professora Katiene da Silva Santos. CONCURSO O Concurso Cultural ‘Construindo um novo planeta’, promovido pelo Instituto Ayrton Senna em parceria com a NestlĂŠ, premiou, pelo segundo ano consecutivo, 12 crianças de dez estados do Brasil. Escolas e professores dos alunos vencedores tambĂŠm foram premiados. Para participar da competição, os alunos precisavam fazer parte de um dos programas do Instituto Ayrton Senna e cursar o ensino fundamental em escolas pĂşblicas.

'HVÂżOHDFRQWHFHno dia 2 de fevereiro, na orla de Ponta Verde

PRÉVIAS

Pinto da Madrugada deve levar mais de 100 mil Ă  orla Os adeptos do carnaval de rua em MaceiĂł esperam FRP DQVLHGDGH R GHVĂ€OH GR Bloco Carnavalesco Pinto da Madrugada, marcado para o dia 2 de fevereiro, na orla da Pajuçara e Ponta Verde. A saĂ­da serĂĄ Ă s oito horas, e mais de 100 mil pessoas, entre maceioenses e turistas, devem participar da folia, animada por 600 mĂşsicos de diversas orquestras da capital e do interior. Eles vĂŁo executar um repertĂłrio de frevos e marchas atemporais, privilegiando, sobretudo, compositores alagoanos. “O Pinto da Madrugada ĂŠ

aberto, democråtico e reúne pessoas de todas as idades num clima de harmonia e confraternização. Para se ter uma idÊia, desde o priPHLUR GHVÀOH HP IHYHUHLUR de 2000, não hå registro de ocorrência de violência�, enfatiza Hermann Braga de Lyra Júnior, um dos diretores do bloco. Ainda de acordo com Braga Lyra, o Pinto da Madrugada, fundado hå 14 anos, trouxe de volta o grande Carnaval de rua de Maceió, que anos antes havia se reerguido mas passava por outro momento de decadência.


10

PUBLICIDADE

MACEIÓ - SÁBADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

TRIBUNAINDEPENDENTE


TRIBUNAINDEPENDENTE

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

CIDADES

11

Base Comunitåria terå que extinguir toque de recolher Cobranças de moradores do Santa Maria tambÊm passam por saúde e educação BRENO AIRAN ANA PAULA OMENA REPÓRTERES

S Muito longe do fogo!

F

inalmente, o Coriolano viu realizado o grande sonho da sua vida: ser bombeiro. Preparou-se durante seis anos para submeter-se ao concurso que lhe permitiu ingressar na mais respeitada de todas as corporaçþes militares. E WHYHPDLVORJURXFODVVLÀFDUVHHQWUHRVFLQFRSULPHLURVFRORFDGRV

Cento e vinte dias depois dos primeiros treinamentos, olha ele vestindo a honrosa farda dos famosos soldados do fogo! A rigidez do perĂ­odo de capacitação, com exercĂ­cios diĂĄrios de toda ordem - de manhĂŁ, de tarde e, Ă s vezes Ă  noite -, mexeu com o comportamento e com a personalidade do Coriolano. A estas alturas ele jĂĄ estava casado com dona Teresinha GH-HVXVJUDQGHFRPSDQKHLUDFRPTXHPGHVDEDIRXDVVLPTXHUHFHEHXRFHUWLÂżFDGRGH conclusĂŁo do curso de formação de bombeiro militar: - Agora, sim, eu sou um homem realizado na vida! A mulher aplaudiu, e completou: - Isso merece uma comemoração daquelas, hein, meu nego? E ele: - A propĂłsito, tenho uma novidade pra lhe contar... LĂĄ na corporação funciona um sistema disciplinar que pretendo implantar nesta casa. - Que emocionante, meu amor! - a mulher suspirou, ansiosa - Que sistema disciplinar ĂŠ esse? - É o seguinte: quando a campanhia nĂşmero 1 do alojamento toca, todos nĂłs colocamos o casaco. Quando a campanhia 2 toca, todos descemos pelo pole... - E o que ĂŠ “poleâ€?? - Pole ĂŠ aquela barra de ferro vertical que liga o chĂŁo do tĂŠrreo com o piso do primeiro DQGDURQGHÂżFDRDORMDPHQWR$JHQWHGHVFHHVFRUUHJDQGR - Ah, sei! JĂĄ vĂ­ no cinema! 3RLVp(TXDQGRÂżQDOPHQWHDFDPSDQKLDWRFDWRGRVHVWDPRVSURQWRVSDUDHPEDUcar no caminhĂŁo. - Que lindo! - Pois bem, daĂ­ pra frente, vamos usar o mesmo mĂŠtodo aqui em casa, principalmente nas nossas relaçþes Ă­ntimas, certo? - Ă”xi! Pra que esse invenção? Ah, nĂŁo me venha com moda militar. Aqui nĂŁo ĂŠ nenhum quartel de bombeiro! Coriolanio fez que nĂŁo ouviu o protesto da mulher e continuou falando, de olho vidrado e em tom autoritĂĄrio: - Preste atenção! Quando eu disser “campanhia 1â€?, quero vocĂŞ toda nua; “campanhia 2â€?, quero vocĂŞ saltando para a cama; “campanhia 3â€?, vamos fazer amor Ă  noite toda! Hoje, eu quero apenas repousar. Mas, a partir de amanhĂŁ começa a funcionar o novo regime, certo? Na noite seguinte, o novo bombeiro jĂĄ entrou em casa gritando: - Campanhia 1! $PXOKHULPHGLDWDPHQWHWLURXDURXSDHÂżFRXSHODGRQD - Campanhia 2! A mulher saltou para a cama. - Campanhia 3! Eles começaram a fazer amor. Dois minutos depois quem gritou foi a mulher: - Mangueira 4! O marido estranhou: - “Mangueira 4â€????!!! Que bubĂ´nica ĂŠ isso? - Mais mangueira! VocĂŞ nĂŁo estĂĄ nem perto do fogo!

O milagre do vinho Malandrão e cheio de pilhÊrias, o Adnozoel ziguezagueava com o seu carango pela Via Expressa. De repente, ele reparou que ao seu lado havia um guarda rodoviårio montado numa moto. Ele encostou o carro na margem da rodovia e o policial hegou junto: - Pra onde você estå indo desse jeito? - Tô indo pra casa, descansar. Comi demais no piquenique da igreja, sabe seu guarda? Eståvamos comemorando o dia em que Jesus multiplicou os pães e os peixes. - E o que você bebeu? - Só uns copos de ågua. - Estranho... seu bafo tem cheiro fortíssimo de vinho! - É mesmo, seu guarda? Alelúia! O Senhor realizou mais um milagre!

Mulher nota 10! 6DIDGmRR2MRUELUrQLRSDURXRFDUURQD$YHQLGDGD3D]HSDUWLXÂżUPHSUDFLPDGHXPD daquelas mulheres que fazem o “trottoirâ€? nas proximidades do Clube FĂŞnix: - Quanto ĂŠ o programa? - Trinta reĂĄu! - Eu sĂł dou dez! - EntĂŁo nada feito. Por esse preço, sem chance... No outro dia, olha ele de novo no pedaço... (Dt"9DPRVOi"0DQWHQKRÂżUPHDTXHOHVÂłGH]LQKRV´ - QualĂŠ, meu? Sai fora! Uma semana depois, o OjorbirĂŞnio foi saindo com a esposa, de carro, do estacionamento de uma superloja situada ali prĂłximo, e aĂ­ foi visto pela mundana, que continuava fazendo “pontoâ€? no mesmo local. Ela nĂŁo perdoou: - Ei, cara! Com dez reais vocĂŞ sĂł consegue uma porcaria de mulher dessa, aĂ­!

Novo irmĂŁo O lusitano Manuel Joaquim resolveu visitar um clube de massagem, para relaxar um pouco. LĂĄ pelas tantas o massagista AntiĂłgenes puxou assunto: - Seu Manuel, o senhor, que ĂŠ um homem inteligentĂ­ssimo, responda esta charada: â€œĂ‰ ÂżOKRGDPLQKDPmHpÂżOKRGRPHXSDLPDVQmRpPHXLUPmR4XHPp" - Sei lĂĄ, Ăł pĂĄ! Quem raios ĂŠ? O massagista respondeu: - Sou eu. - Bestial, Ăł gajo! Gostei! Ao voltar pra casa, o portuguĂŞs foi imediatamente perguntando a mulher: Ă?0HULDUHVSRQGDPHFiXPDFRLVDÂłeÂżOKRGDPLQKDPmHpÂżOKRGRPHXSDLPDV nĂŁo ĂŠ meu irmĂŁoâ€?. Quem ĂŠ? - Sei nĂŁo, ManĂŠl. Quem ĂŠ? - É o massagista lĂĄ do clube de massagem!

e o povo vai Ă s urnas e vota em seu candidato, nada mais justo que cobrar dos gestores responsĂĄveis que mais recursos venham para seu bairro e, claro, sua cidade como um todo. Foi essa a abordagem feita pela população no conjunto Santa Maria – a antiga ‘Cidade de Lona’ – no bairro Cidade UniversitĂĄria, em MaceiĂł, durante a inauguração de mais uma Base ComunitĂĄria da PolĂ­cia Militar. “Nem a escola, nem o posto de saĂşde foram concluĂ­dosâ€?, rememora uma moradora Ă  reportagem da

Tribuna Independente, durante o evento. As pessoas que vivem no ORFDOFRPHIHLWRDĂ€UPDUDP que vĂŁo se sentir mais seguras, “pois a presença da PM vai inibir os bandidosâ€?. O objetivo da polĂ­cia ĂŠ justamente este e ainda outro: aproximar a comuniGDGH GRV VROGDGRV H RĂ€FLDLV militares. “Hoje, as crianças de vĂĄrios bairros onde jĂĄ foram instaladas outras bases chamam os policiais de ‘tio’â€?, salienta o governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, que jĂĄ inaugurou bases do mesmo modelo no Benedito Bentes, Jacintinho, Osman Loureiro e Vergel do Lago. Ă REA PERIGOSA

Maria, que, depois das 18 horas, ninguĂŠm sai de casaâ€?, conta outra moradora, que preferiu o anonimato. Esse toque de recolher, de acordo com as autoridades, vai acabar. “A base ĂŠ a garantia de redução da onda de crimes nessa ĂĄrea, tendo em vista que isso ocorreu em todos os outros pontos onde ela foi colocadaâ€?, pontua o secretĂĄrio de Estado de Defesa Social, DĂĄrio Cesar Cavalcante. A previsĂŁo ĂŠ que, ainda este ano, mais oito bases sejam inauguradas: trĂŞs no municĂ­pio de Arapiraca, uma em Marechal Deodoro e mais quatro na grande MaceiĂł, nos bairros do CanaĂŁ, Santa LĂşcia, Tabuleiro e conjunto Carminha. SANDRO LIMA

Aproximar a PolĂ­cia Militar da comunidadeHJDQKDUDFRQÂżDQoDGHSRVVtYHLVSDUFHLURVpRXWURREMHWLYRGDEDVHFRPXQLWiULDLQDXJXUDGD

COMPLEMENTARES

Transportadores vivem ‘guerra fria’ Cooperativa briga pelo direito de ter seus associados incluĂ­dos no serviço A chamada nova identidade visual dos veĂ­culos de transporte complementar aprovados na licitação estadual, homologada pelo governo estadual - mesmo aguardando parecer do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) -, começa a causar transtornos e discussĂľes em quase todo o Estado. Isso porque os temidos embates entre trabalhadores aprovados e ligados a cooperativas começaram logo apĂłs os contratos de outorga serem

assinados, autorizadas pelo Governo do Estado. Na linha Penedo/Arapiraca, por exemplo, um veĂ­culo novo jĂĄ transporta passageiros. Outros casos começaram a aparecer por diversas linhas espalhadas pelo interior. “Nosso temor ĂŠ que a Justiça demore ainda mais a se pronunciar e os colegas, que jĂĄ rodam hĂĄ muito tempo no sistema, partam para o desespero, na incerteza do que poderĂĄ acontecer. Quem vai ser responsabilizado se houver algo

mais sĂŠrio entre os trabalhadores? O trabalhador, que vai perder o sustento da famĂ­lia, ou o Governo do Estado, que age por interesses polĂ­ticos?â€?, questionou um transportador TXHQmRTXLVVHULGHQWLĂ€FDGR O presidente da Cooperativa de Transporte Complementar Intermunicipal de Passageiros de Alagoas (Coopervan), Marcondes Prudente, tambĂŠm estĂĄ preocupado com a situação. “Estes sĂŁo apenas dois casos do que acontece em todo o Estado.

Nossos 700 cooperados e suas famĂ­lias estĂŁo angustiados nos Ăşltimos meses. Todos nĂłs demos apoio a esse governo e recebemos o descaso como resposta. No entanto, todos nĂłs continuamos uniGRV H FRQĂ€DQWHV QD -XVWLoDÂľ conclui Prudente. A Coopervan luta para conseguir ser incluĂ­da nas linhas de transporte complementar licenciadas pelo Estado, jĂĄ que foi impedida de participar do processo licitatĂłrio.

SANTA CASA

Cirurgia livra mais de 2 mil pessoas da sudorese ASSESSORIA

Pastel duvidoso O garoto com a cara de esperto e olhos bem vivos, carregava um tabuleiro e abria o bocĂŁo, na praia: - Olha o pastel de camarĂŁo! Olha o pastel de camarĂŁo! Chegou um cara e pediu: - Me dĂĄ um desses aĂ­, garoto! Logo que deu a primeira mordida no pastel, o sujeito reclamou: - QualĂŠ, garoto? Este pastel nĂŁo tem camarĂŁo porra nenhuma! E o fedelho: - Pois ĂŠ, o senhor sabe: tem gente que gosta, tem gente que nĂŁo gosta. EntĂŁo, na dĂşvida, minha mĂŁe nĂŁo bota...

O Conjunto Santa Maria, concluĂ­do e entregue Ă  população em 2009, tem alto Ă­ndice de criminalidade e, por isso mesmo foi escolhido para sediar a base policial. Segundo os moradores da regiĂŁo, da mesma forma TXHRFRQMXQWRĂ€FDSHUWRGR sistema prisional da capital, muitos dos detentos que conseguem fugir se escondem nas casas do conjunto. “AtĂŠ mesmo para ligar para o Ciods [Centro Integrado de Operaçþes da Defesa Social], temos que nos esconder dentro do guardarroupa, para que ninguĂŠm nos veja nem ouça, jĂĄ que as SDUHGHV VmR œÀQDV¡ +i XP grupo de bandidos ‘da pesada’ aqui no [conjunto] Santa

CirurgiĂŁo explica que nos casos mais graves hĂĄ atĂŠ gotejamento

Numa festa, certo convidado apressa-se a pegar um copo com o primeiro garçom que avista. Somente após sentir que o suor da mão se mesclou com a umidade do copo gelado, p TXH ÀQDOPHQWH SDVVD D FXUtir o evento. Outro convidado mantÊm as mãos suadas no bolso onde estå estrategicamente guardada uma tolhinha de mão. De repente uma mulher, bem-vestida, entra no recinto. NinguÊm percebe, mas embaixo das axilas suadas estão posicionados dois discretos absorventes intimos. Um jovem, por sua vez, trouxe consigo mudas de roupa numa pequena bolsa. Os convidados citados na festa hipotÊtica têm algo em comum: todos são portadores de hiperidrose e tentam disfarçar

o desagradĂĄvel suor excessivo. A hiperidrose ĂŠ um desequilĂ­brio de origem desconhecida no chamado sistema simpĂĄtico, que leva o indivĂ­duo a suar excessivamente, particularmente nas mĂŁos, pĂŠs, axilas, rosto ou cabeça. “O sistema simpĂĄtico controla a temperatura do organismo por meio da sudorese, Na pessoa saudĂĄvel, o suor cessa quando a temperatura volta ao normal. JĂĄ nos portadores de hiperidrose, o suor prosseJXHPHVPRVHPFDXVDHVSHFtĂ€ca. Nos casos mais graves pode ocorrer atĂŠ mesmo gotejamentoâ€?, explicou o cirurgiĂŁo torĂĄcico Artur Gomes Neto, principal responsĂĄvel pelas mais de duas mil simpatectomias realizadas na Santa Casa de MaceiĂł desde 1998.


12

CIDADES

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

robertobaiabarros@hotmail.com

Caos em Girau do Ponciano O novo prefeito de Girau do Ponciano, Fabinho AurĂŠlio, estĂĄ estarrecido com o quadro que encontrou no municĂ­pio. AlĂŠm da seca que assola a ĂĄrea urbana, onde chega ĂĄgua de 15 em 15 dias: o maior dilema ĂŠ na zona rural, que estĂĄ hĂĄ mais de seis meses sem abastecimento. “Essa situação vamos levar ao governador TeotĂ´nio Vilela, buscando soluçþes para minimizar esse proEOHPDTXHDĂ LJHDQRVVD populaçãoâ€?, comentou Fabinho para adiantar que jĂĄ solicitou uma audiĂŞncia com o chefe do poder executivo estadual.

Cidade abandonada ³(QFRQWUDPRVXPDFLGDGH FRPSOHWDPHQWHDEDQGRQDGD´$GHFODUDomRp GRSUHIHLWR)iELR$XUpOLR TXHVHPRVWUDLQGLJQDGR FRPRHVWDGRGHSORUiYHO GDVVHFUHWDULDVPXQLFLSDLVSULQFLSDOPHQWH DVPDLVLPSRUWDQWHVFRPR VD~GHHHGXFDomR³6y WHPRVDODPHQWDUMiTXH RVSUHMXt]RVUHFDHPQD SRSXODomR´REVHUYD

Hospital sucateado ³2+RVSLWDO-RVp(QRTXHGH%DUURVHVWDYD VHPPpGLFRVHQmRWLQKDVHTXHUFRPR DWHQGHUDRVSDFLHQWHVTXHSURFXUDYDP DWHQGLPHQWRQDTXHODXQLGDGHKRVSLWDODU )DOWDWXGRLQFOXVLYHUHPpGLRVDOLPHQWDomRSDUDPpGLFRVHSDFLHQWHV3DUD VHWHULGpLDGDVLWXDomRRUHIULJHUDGRU QmRIXQFLRQDKiPDLVGHWUrVDQRV$OpP GLVVRDVDPEXOkQFLDVHVWmRVXFDWHDGDV (Q¿PRKRVSLWDOHVWiVHPFRQGLo}HVGH IXQFLRQDPHQWR´GHQXQFLRXRSUHIHLWR SDUDDGLDQWDUTXHYDLEXVFDUDSRLRMXQWR jVDXWRULGDGHVOLJDGDVjiUHDGHVD~GH SDUDUHVWDEHOHFHURVVHUYLoRVHDWHQGHUDV FRPXQLGDGHVGDViUHDVXUEDQDHUXUDO

Incompetência *LUDXGR3RQFLDQRVHJXQGR)DELQKR$XUpOLRSDVVRXSRUXPDDGPLQLVWUDomRGHVDVWURVDHRH[HPSORHVWiQDIDOWDGHDo}HVSRUSDUWHGR H[SUHIHLWR'DYLG%DUURVTXHDGPLQLVWURXRPXQLFtSLRSRURLWRDQRV ³(VVHFLGDGmRpXPLQFRPSHWHQWH,QIHOL]PHQWHVRPRVREULJDGRVD GL]HULVVReSUHFLVRTXHDSRSXODomRJLUDXHQVHVDLEDTXHHVWDPRV WUDEDOKDQGRGLDHQRLWHSDUDUHFXSHUDURWHPSRSHUGLGR$FLGDGHHVWi PHUJXOKDGDHPSUREOHPDVGHWRGDRUGHPSRUIDOWDGHSXOVRGRQRVVR DQWHFHVVRU2TXDGURTXHHQFRQWUDPRVpODVWLPiYHOPDVFRPGHWHUPLQDomRHFRUDJHPYDPRVUHFRORFDURPXQLFtSLRQRFDPLQKRGRSURJUHVVR'DQRVVDSDUWHSRGHPRVDGLDQWDUTXHHVWDPRVWUDEDOKDQGRFRP HVVD¿QDOLGDGH´FRPSOHWRX

Vestibular da Uneal

CartĂľes

(VWiWXGRSURQWRSDUDDUHDOL]DomRGR YHVWLEXODUGD8QLYHUVLGDGH(VWDGXDO GH$ODJRDV 8QHD 'HDFRUGRFRP LQIRUPDo}HVGD$VVHVVRULDGH&RPXQLFDomR6RFLDODVSURYDVGDLQVWLWXLomR VHUmRDSOLFDGDVQRGRPLQJR  HQD VHJXQGDIHLUD  QRVVHLVPXQLFtSLRV RQGHKiXQLGDGHVGDXQLYHUVLGDGH $UDSLUDFD6DQWDQDGR,SDQHPD 3DOPHLUDGRVĂ‹QGLRV6mR0LJXHO GRV&DPSRV8QLmRGRV3DOPDUHVH 0DFHLy

2VFDUW}HVGHSURYDHVWmR VHQGRHPLWLGRVQRVLWHGD &RPLVVmR3HUPDQHQWHGH 9HVWLEXODU &RSHYH HPSUHVD TXHHVWiFRQGX]LQGRWRGR RFHUWDPH2VFDQGLGDWRV GHYHPDFHVVDURVLVWHPD RQOLQHGD&RSHYHQRZZZ FRSHYHXIDOEUHPLWLUH LPSULPLURFDUWmRGHLQVFULomR RQGHHVWiLQGLFDGRRORFDOGD SURYD

Seleção $8QHDOHVFODUHFHTXHDSHVDUGHRVWpFQLFRVHSURIHVVRUHVHVWDUHPHP JUHYHRSURFHVVRGHVHOHomRVHUiUHDOL]DGRQRUPDOPHQWH³$VVLPTXH DJUHYHDFDEDURVDSURYDGRVQRFHUWDPHVHUmRFRQYRFDGRVSDUDID]HU DPDWUtFXODHSDUDDVDXODVFRQIRUPHFDOHQGiULRDFDGrPLFRTXHGHYHUi VHUHODERUDGRHDSURYDGRSHOR&RQVHOKR6XSHULRU &RQVX ´H[SOLFRXR UHLWRU-DLUR-RVp&DPSRVGD&RVWD

Conversa mole

Aguarda parecer

(PPHLRjVFRQIXV}HVHP7UDLSX TXHHVWHPrVQmRWHUiRUHSDVVHGR )30HVWiURODQGRXPDIRIRFDDWp FHUWRSRQWRHQJUDoDGDQRVEDVWLGRUHVGDSROtWLFDORFDORH[SUHIHLWR 0DUFRV6DQWRVHDDWXDOSUHIHLWD &RQFHLomR7DYDUHVVHULDPLUPmRV" 6ySRGHVHUEULQFDGHLUDMiTXHRV GRLVVmRDGYHUViULRVIHUUHQKRV $FUHGLWRTXHDOJXpPSODQWRXHVVD ³FRQYHUVDPROHSUDERLGRUPLU´ SDUDDSODLQDURVkQLPRVTXHHVWmR DFLUUDGtVVLPRV

$LQIRUPDomRpGRMRUQDOLVWD &DUORV$OEHUWRDFKDPDGDQRYD LGHQWLÂżFDomRGHYLVXDOGRV YHtFXORVGHWUDQVSRUWHFRPSOHPHQWDUDSURYDGRVQDOLFLWDomR HVWDGXDOKRPRORJDGDGHIRUPD LOHJDOSHORJRYHUQRHVWDGXDOÂąMi TXHRSURFHVVRDLQGDFRQWLQXD DJXDUGDQGRSDUHFHUGR7ULEXQDO GH-XVWLoDGH$ODJRDV 7-$/  FRPHoDDFDXVDUWUDQVWRUQRV HGLVFXVV}HVHPTXDVHWRGRR (VWDGR

Aliados ,VVRSRUTXHRVWHPLGRVHPEDWHVHQWUHWUDEDOKDGRUHVDSURYDGRVH OLJDGRVDFRRSHUDWLYDVFRPHoDUDPORJRDSyVRVFRQWUDWRVGHRXWRUJD FRPHoDUHPDVHUDVVLQDGRVDXWRUL]DGDVSHOR*RYHUQRGR(VWDGR1D OLQKD3HQHGR$UDSLUDFDSRUH[HPSORXPYHtFXORÂłQRYR´MiWUDQVSRUWD SDVVDJHLURV2XWURVFDVRVMiFRPHoDUDPDDSDUHFHUSRUGLYHUVDVOLQKDV HVSDOKDGDVSHORLQWHULRU Âł1RVVRWHPRUpTXHD-XVWLoDGHPRUHDLQGDPDLVDVHSURQXQFLDU HRVFROHJDVTXHMiURGDPKiPXLWRWHPSRQRVLVWHPDSDUWDPSDUDR GHVHVSHURQDLQFHUWH]DGRTXHSRGHUiDFRQWHFHU4XHPYDLVHUUHVSRQVDELOL]DGRVHKRXYHUDOJRPDLVVpULRHQWUHRVWUDEDOKDGRUHV"2WUDEDOKDGRUTXHYDLSHUGHURVXVWHQWRGDIDPtOLDRXR*RYHUQRGR(VWDGR TXHDJHSRULQWHUHVVHVSROtWLFRVGRVFDUWpLVTXHDWXDPQRWUDQVSRUWH FRPSOHPHQWDUGH$ODJRDV"´TXHVWLRQRXXPWUDQVSRUWDGRUTXHQmRTXLV VHULGHQWLÂżFDGR Outro transportador disse que, ele a famĂ­lia, vivem dias de incerteza. “Estamos numa pressĂŁo que nunca esperamos passar nessa vida. Hoje temos o pĂŁo, mas nĂŁo sabemos se amanhĂŁ teremos. Hoje pagamos nossas contas; amanhĂŁ nĂŁo saberemos. Enquanto isso, vemos essa quadrilha colocando nosso dinheiro suado no bolso dizendo que vai fazer investimentos nisso e naquilo. A nĂłs eles nĂŁo enganamâ€?, frisou. 2SUHVLGHQWHGD&RRSHUDWLYDGH7UDQVSRUWH&RPSOHPHQWDU,QWHUPXQLFLSDOGH3DVVDJHLURVGH$ODJRDV &RRSHUYDQ 0DUFRQGHV3UXGHQWH WDPEpPHVWiSUHRFXSDGRFRPDVLWXDomRÂł(VWHVVmRDSHQDVGRLVFDVRV GRTXHDFRQWHFHHPWRGRR(VWDGR1RVVRVFRRSHUDGRVHVXDV IDPtOLDVHVWmRDQJXVWLDGRVQRV~OWLPRVPHVHV7RGRVQyVGHPRVDSRLRD HVVHJRYHUQRHUHFHEHPRVRGHVFDVRFRPRUHVSRVWD1RHQWDQWRWRGRV QyVFRQWLQXDPRVXQLGRVHFRQÂżDQWHVQD-XVWLoDMiTXHR(VWDGRPRVWUD FODUDPHQWHHVWDUUHQGLGRDRVLQWHUHVVHVGDTXHOHVTXHDFKDPDJLUQR VXEPXQGRGDSROtWLFD´FRQFOXL3UXGHQWH

TRIBUNAINDEPENDENTE

Laudo aponta que SĂŠrgio FalcĂŁo cometeu suicĂ­dio 3HUtFLDFRQÂżUPDDYHUVmRGDGHIHVDGRPLOLWDUVXVSHLWRGHTXHHOHQmRDWLURX DIĂ RIO DE PERNAMBUCO

DIĂ RIO DE PERNAMBUCO

O

laudo conclusivo do Instituto de CriminalĂ­stica (IC) apontou que o empresĂĄrio da construção civil SĂŠrgio FalcĂŁo, 52 anos, praticou suicĂ­dio. O relatĂłrio de 800 pĂĄginas, assinado pelos peritos criminais SĂŠrgio Almeida e Jairo Lemos, deve mudar o rumo das investigaçþes do Departamento de HomicĂ­dios e Proteção Ă  Pessoa (DHPP), jĂĄ que a polĂ­cia e o MinistĂŠrio PĂşblico de Pernambuco acreditavam na tese de que foi um assassinato executado pelo PM reformado Jailson Melo, 53, e encomendado por outra pessoa. A vĂ­tima morreu com um tiro na boca dentro de seu apartamento, no EdifĂ­cio 14 Bis, na Avenida Boa Viagem, em 28 de agosto do ano passado. “A pessoa mais indicada para dizer o que realmente aconteceu ĂŠ o perito, pois foi ele quem foi ao local da morte. Pelo que SĂŠrgio Almeida me falou, estou convencido de que foi um suicĂ­dio. O laudo estĂĄ PXLWREHPIXQGDPHQWDGRÂľDĂ€Umou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, ClĂĄudio Marinho. O promotor AndrĂŠ Rabelo informou que ainda nĂŁo tinha conhecimento dos laudos, entregues na Ăşltima quarta-feira.

EmpresĂĄrio SĂŠrgio FalcĂŁoWHULDDWLUDGRFRQWUDDSUySULDERFDQRGLDGHDJRVWRGRDQRSDVVDGR

“Quando todo o inquĂŠrito policial for concluĂ­do, vou analisĂĄOR H GHĂ€QLU VH VHUmR SUHFLVRV novos exames ou provas para complementĂĄ-loâ€?, explicou. A delegada Vilaneida Aguiar nĂŁo foi encontrada para comentar o resultado da perĂ­cia. O advogado da famĂ­lia do empresĂĄrio, Ernesto Cavalcanti, disse que irĂĄ

contestar o resultado dos laudos assim que eles forem divulgados RÀFLDOPHQWH $ GHIHVD GR VXVSHLWR DÀUma que Jailson foi armado ao apartamento da vítima por solicitação dela. Lå, o empresårio estaria com um notebook aberto num site de compra de armas e teria pedido para que o PM es-

colhesse uma delas. No suposto momento de distração, SÊrgio teria puxado a pistola 380 da cintura do suspeito e atirado contra a boca. Nas imagens do circuito interno do edifício, Jailson aparece nervoso colocando a arma na cintura dentro do elevador. Foram cerca de oito minutos entre a chegada e a saída dele. R�VISON BATISTA / ARQUIVO

MENORES

Estampido ĂŠ ouvido dentro de unidade Um mĂŞs apĂłs uma tentativa de fuga frustrada pelo muro da instituição, os socioeducandos da Unidade de Internação de Menores (UIM) voltam a ser notĂ­cia. Um estampido, parecido com um disparo de arma de fogo durante a manhĂŁ de ontem, fez com que funcionĂĄrios e monitores saĂ­ssem de seus assentos. A Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Sepaz), a qual a UIM estĂĄ veiculada, nĂŁo informou o que teria acontecido no local, mas agentes foram atĂŠ a instituição, TXH Ă€FD QD $YHQLGD Durval de GĂłes Monteiro, no bairro do Tabuleiro do Martins, em MaceiĂł, e contornaram a situação. Pouco antes do ‘estampido’, monitores estavam fazendo um protesto na frente da UIM, cobranco o pagamento do salĂĄrio do mĂŞs de dezembro Ăşltimo – eles ameaçam parar as atividades totalmente neste sĂĄbado (11), dia de visita. PRISĂƒO No interior de Alagoas, na cidade de Cajueiro, uma operação levou Ă  prisĂŁo, nesta quinta-feira (10), de Alexsandro da Silva, acusado no crime de estupro. O trabalho foi realizaGR SRU HTXLSHV GD $VĂ€[LD NĂşcleo de InteligĂŞncia da Delegacia Geral da PolĂ­cia Civil, Delegacia de Cajueiro e Delegacia Regional de Viçosa. Alexsandro da Silva tinha mandado de prisĂŁo em aberto por estupro cometido em 2006 contra uma menor de apenas dez anos de idade. Ele estava morando no bairro Roçadinho, em Cajueiro, onde acabou preso.

Moto usada no assalto DRODGRGRFRUSRGRDVVDOWDQWHQRFKmR IRLURXEDGDQDPDQKmGRPHVPRGLD

VEĂ?CULO ROUBADO

Dono de motocicleta usada em assalto a clínica Ê assassinado O dono da motocicleta usada pela dupla de assaltantes que invadiu, na última quarta-feira (9), uma clínica oftalmológica no bairro do Farol, em Maceió, foi morto na noite de quinta-feira (10), na Rua DiÊgues Junior, no Vale do Reginaldo, bairro do Poço. Carlos Jorge Lima de Sousa, de 31 anos, morava na Rua do Triunfo, no Jacintinho e foi executado a tiros. A esposa da vítima contou à Polícia Militar que Carlos Jorge era trabalhador e não tinha envolvido com ilícitos. No momento do crime, o movimento de pessoas no local era grande, mas ninguÊm quis passar informaçþes à polícia sobre a quantidade ou a identidade dos assassinos. Carlos Jorge teve a moto roubada na quarta-feira pela manhã. No assalto à Clínica Oculare, localizada na Rua

Desembargador Tenório e pertencente ao secretårio municipal de Saúde, João Marcelo Lyra, um dos assaltantes foi preso e o outro acabou sendo morto em um tiroteio com a Polícia Militar. O corpo do dono do veículo foi recolhido pelo Instituto MÊdico Legal após perícia feita pelo Instituto de Criminalística no local do crime. O caso deverå ser investigado pela Delegacia de Homicídios e pela Força Nacional de Polícia Judiciåria. ROUBO Por volta das 11h30 da manhã de ontem, dois homens armados renderam o motorista de uma Chevrolet S-10 prata, de placa OHI-4205/ AL, e levou o veículo que estava em um posto de combustíveis, nas proximidades do 59º Batalhão de Infantaria Motorizada (BIMtz), no bairro do Farol, em Maceió.

O detalhe Ê que a caminhonete pertence à Secretaria Municipal de Educação (Semed), mas não havia nenhum adesivo que a idenWLÀFDVVH R TXH GLÀFXOWD XP pouco o trabalho da polícia. Os militares saíram em busca do veículo e acreditam que outro pode ter dado suporte à ação criminosa. NinguÊm foi encontrado atÊ o fechamento desta matÊria. DUPLA Outros dois bandidos invadiram a Avícola São Jorge ontem. O estabelecimento ÀFDQD5XD6DQWD$PpOLDQR bairro do Barro Duro, e segundo o dono, os assaltantes chegaram em um Fiat Uno azul, roubaram dinheiro e fugiram no sentido do sítio São Jorge. Havia ainda uma mulher dentro do carro. O crime deve ser investigado pela Delegacia de Roubos da capital.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIREO DE 2013

Economia

ECONOMIA

13

Casal VerĂŁo 2013â€? leva atraçþes neste domingo Ă  praia de Ponta Verde A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) promove, amanhĂŁ, o “Casal VerĂŁo 2013â€?, evento que marca a chegada do verĂŁo e a importância da ĂĄgua na vida das pessoas. Em um estande na praia da Ponta Verde, em MaceiĂł, a empresa distribuirĂĄ ĂĄgua envasada e material socioeducativo. Nessa primeira edição, o Casal VerĂŁo terĂĄ como atraçþes o coro Ă guas que Cantam, formado por funcionĂĄrios da prĂłpria companhia, e grupos folclĂłricos. Com essa iniciativa DHPSUHVDQmRDSHQDVFRQÂżUPDVHXFRPSURPLVVRFRPRPHLRDPELHQWHDR defender a preservação dos recursos hĂ­dricos e a importância da ĂĄgua, como tambĂŠm valoriza as manifestaçþes culturais de Alagoas.

FrancĂŞs ganha Hotel Ponta Verde dia 19

Empreendimento hoteleiro que vai gerar 500 empregos diretos foi apresentado ontem ao governador TeotĂ´nio Vilela

E

sperado por muitos, o hotel do grupo Ponta Verde inaugura, no dia 19 de janeiro, a unidade na praia do Francês, no município de Marechal Deodoro. O anúncio foi feito ontem, pelo empresårio Mauro Vasconcelos, em um cafÊ da manhã, que contou com presença do governador do Estado, Teotonio Vilela Filho e de alguns secretårios de Estado, como Raquel Tenório do Turismo e Marco Fireman da Infraestrutura. O empreendimento construído com investimentos de  PLOK}HV ÀQDQFLDGRV SHOR Banco do Nordeste, terå como destaque a estrutura e os serviços oferecidos. Serão 94 apartamentos e 4 suítes - sendo uma delas presidencial -, alÊm de piscina na cobertura e LQWHUQHWVHPÀRJUDWXLWD O Hotel Ponta Verde Praia do Francês serå um marco para o fortalecimento do turismo no litoral Sul. O empreendimento do grupo, primeiro dos três projetos para aquela região, proporcionarå cerca de 500 empregos entre diretos e indiretos, dinamizando a economia local da cidade de Marechal Deodoro. Segundo

ADAILSON CALHEIROS

Maurinho Vasconcelos, empresĂĄrio do Grupo, os outros dois empreendimentos entrarĂŁo em execução quando as obras de infraestrutura da reJLmRHVWLYHUHPĂ€QDOL]DGDV Para o empresĂĄrio, a escolha pela Praia do FrancĂŞs para o investimento, se deu pelas belezas naturais. Ele ressaltou, ainda, que Alagoas precisa de outros destinos com potencial, como Marechal Deodoro. Por isso, apesar de ter recebido convites para investir em outros estados brasileiros, o Grupo optou por Alagoas. A expectativa de ocupação ĂŠ muito boa, segundo Vasconcelos. “Como vamos abrir as portas ainda na alta temporada 2012/2013, esperamos uma boa ocupaçãoâ€?, garantiu e disse que jĂĄ existe procura de hĂłspedes pelo empreendimento. Para Raquel TenĂłrio, secretĂĄria adjunta de Estado do 7XULVPR R Ă X[R GH WXULVWDV deve aumentar com a oferta de leitos. “AlĂŠm das boas pousadas que jĂĄ existem no FrancĂŞs, o turista terĂĄ uma excelente hospedagem Ă  beira mar, com todo o conforto da capitalâ€?, comentou, vibrando. Hotel Ponta Verde, na praia do FrancĂŞs, visa fortalecer o turismo no litoral sul alagoano

Produção Ê acompanhada por sistema

PENEDO

Codevasf repovoa Velho Chico com espĂŠcies nativa O rio SĂŁo Francisco receberĂĄ cerca de um milhĂŁo de peixes juvenis de espĂŠcies nativas durante a tradicional Festa de Bom Jesus dos Navegantes de Penedo (AL). O peixamento serĂĄ realizado neste domingo, a partir das 11 horas, pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do SĂŁo Francisco e do ParnaĂ­ba (Codevasf) em parceria com a Prefeitura Municipal de Penedo. A soltura dos peixes serĂĄ realizada em trechos do rio SĂŁo Francisco em Penedo a partir de uma balsa e Ă s margens do “Velho Chicoâ€? em um ponto prĂłximo ao porto principal da cidade. Segundo o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Luiz Alberto Moreira, serĂŁo inseridos um

milhĂŁo de peixes juvenis das espĂŠcies xira, piau, matrinxĂŁ e piabas. “O peixamento realizado pela Codevasf jĂĄ ĂŠ tradição durante a Festa de Bom Jesus dos Navegantes de Penedo. Pretendemos colocar aproximadamente um milhĂŁo de peixes nativos no SĂŁo Francisco. Essa iniciativa integra as açþes de repovoamento da bacia do SĂŁo Francisco com espĂŠcies nativas produzidas em nosso centro tecnolĂłgico de aquicultura e recursos pesqueiros, o Ceraqua SĂŁo Francisco. Sob as bençãos de Bom Jesus dos Navegantes, o Governo Federal leva mais vida a nosso ‘Velho Chico’ para proporcionar a população o pescado que gera renda e segurança DOLPHQWDUÂľDĂ€UPRX

Um milhĂŁo de peixes juvenis serĂŁo inseridos no Rio ĂŁo Francisco na manhĂŁ deste domingo pela Codevasf

Acesse:

OVINOCULTURA

Dando continuidade ao programa de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Ovinocaprinocultura no Estado, a Desenvolve – AgĂŞncia de Fomento de Alagoas iniciou, o lançamento dos primeiros dados dos animais no sistema Sisrastrus. O software foi desenvolvido especialmente para monitorar a cadeia produtiva. O evento, que foi realizado na sede da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) em Santana do Ipanema, contou com a presença da empresa que desenvolveu o software para que fossem sanadas todas as dĂşvidas. Segundo a analista de projetos da Desenvolve, Cintia Silver, esta oportunidade ĂŠ o marco inicial do programa, pois a partir de agora todos os animais da cadeia produtiva serĂŁo cadastrados e monitorados pelo sistema. “Os animais que fazem parte deste projeto receberam um brinco com numeração e ĂŠ a partir deles que serĂŁo monitorados desde o nascimento atĂŠ o abateâ€?, explicou. O Sisrastrus foi desenvolvido visando dar mais segurança e transparĂŞncia aos produtores e consumidores, alĂŠm de pretender induzir melhorias na qualidade da produção animal e tambĂŠm aumentar as possibilidades de competitividade frente ao mercado regional. O Programa de Rastreabilidade da Cadeia de Ovinocaprinocultura do Alto SertĂŁo de Alagoas ĂŠ fruto de XPFRQYrQLRĂ€UPDGRHQWUHD Desenvolve – AgĂŞncia de Fomento de Alagoas e o Fundo Multilateral de Investimento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID/ Fumin) e conta com o apoio do Sebrae Alagoas e da Cooperativa da Agricultura Familiar de Delmiro Gouveia (Coofadel).

tribunahoje.com

A informação que você não tinha no seu dia-a-dia


14

ECONOMIA

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIREO DE 2013

etjornalista@gmail.com

Limoeiro de Anadia, fĂŠ com o dinheiro alheio

E

nquanto a maioria das prefeituras alagoanas enfrenta sÊrios problemas de FULVHÀQDQFHLUDH que muitos prefeitos têm desenvolvido uma batalha sem igual, para economizar tudo o que têm, sobreWXGRHYLWDQGRJDVWRVVXSpUà XRVRSUHIHLWRGH/LPRHLURGH Anadia, Marlan Ferreira ao que parece desconhece dessa situação. É que no terceiro dia do ano, o católico prefeito Marlan Ferreira disponibilizou 22 ônibus, vans e vårios carros de passeios, formando uma caravana comandada por ele, que levou 1.100 romeiros para três dias de festa religiosa no Juazeiro do Norte/CE, na busca de força espiritual junto ao Padre Cícero Romão Batista.

Limoeiro de Anadia - Ação pública

Liquidação leva quase dois mil clientes à loja

Consumidores dormiram Ă  porta da Magazine Luiza para aproveitar descontos

ANA PAULA OMENA REPĂ“RTER

C

erca de dois mil consumidores estiveram, na manhã de ontem em uma das lojas do Magazine Luiza, situada na capital alagoana. O gerente Carlos Roberto Xavier comemorou as vendas que jå superam as do mesmo período do ano passado. Clientes chegaram antes das 5h da manhã e enfrentaUDPXPDORQJDÀODSDUDDSURveitar os descontos de atÊ 70%. Segundo ele, em menos de cinco horas de liquidação fantåstica aonde os descontos chegam a 70%, a loja teria faturado 20% a mais que no evento de 2012. O advogado Fabrício Alves

Segundo a assessoria do prefeito, o transporte dos romeiros IRLGLVSRQLELOL]DGRSHODSUHIHLWXUDID]HQGRFRPTXHPXLWRVÂżpLV economizassem tal despesa e utilizassem o dinheiro para gastar FRPDOLPHQWDomRHDWpPHVPRDFRPSUDGHOHPEUDQFLQKDVSDUD presentearem amigos e familiares.

disse que chegou cedo para garantir os produtos que estava de ‘olho’. “Consegui comprar um bebedouro, uma TV LCD, um sugar, um jogo de panelas e um faqueiro; aproveitei a liquidação fantĂĄstica para comprar o que estava pendente lĂĄ em casa. Cada peça de panela saiu por R$ 10 em mĂŠdiaâ€?, comemorou. Dona Marluce Farias estaYDFRPDĂ€OKDHDQHWDQDORMD e frisou que se tivesse chegado mais cedo tinha aproveitado bem mais; mesmo assim ela disse que conseguiu garantir vantagens na compra de liquiGLĂ€FDGRUHVVHFDGRUHVGHFDEHOR por R$ 15 e brinquedos para a neta. O motorista Henrique da SANDRO LIMA

Limoeiro - Discurso ,QIRUPDDLQGDDDVVHVVRULDGH0DUODQ)HUUHLUDTXHHOHWDPEpP aproveitou a oportunidade para fazer pedidos ao santo Padre CĂ­cero, lĂĄ no Juazeiro. “Estou muito satisfeito em estar dividindo esse momento GHIpDRODGRGHVVDVFHQWHQDVGHSHVVRDV3UHFLVDUHPRVGHPXLWDV bĂŞnçãos e um caminho iluminado para prosseguir ao longo dos prĂłximos quatro anos de nossa gestĂŁoâ€?, disse o prefeito, que esteve acompanhado de secretĂĄrios municipais e do presidente da Câmara do MunicĂ­pio, vereador Beto.

Campo Alegre

Irrigação

A prefeita Pauline Pereira conseguiu por meio de parcerias a garantia da reabertura do laboratório da Unidade Mista do município, jå para a próxima semana. Em uma reunião a diretora do Laboratório Central de Alagoas (Lacen), Dra. 7HOPD3LQKHLUR¿FRX GH¿QLGRTXHRODERUDWyULR voltarå a funcionar jå nesta segunda-feira que vem. O órgão inicialmente atenderå casos de hipertensos, JHVWDQWHVGLDEpWLFRV e tuberculosos, com a realização de exames de glicose, colesterol, parasitológicos, sumårio de urina, triglicerídeo, TB, baciloscopia, VDRL e TGO e TGP.

Deputado Ronaldo Medeiros (PT) postou na rede social, que a agricultura familiar irrigada de Alagoas, ganharå R$ 135 milhþes do Programa Mais Irrigação, do governo federal. Esses recursos serão investidos em empregos, desenvolvimento e produção de alimentos nos 11,6 mil hectares atendidos pela Codevasf no Estado.

Irrigação – Benefício

Consumidor deixa loja, depois de comprar um fogĂŁo com desconto

Ainda na nota, o deputado Ronaldo Medeiros relata que o setor agropecuårio IDPLOLDUpGHJUDQGHLPSRUWkQFLDQD absorção de emprego e na produção GHDOLPHQWRV³(QWUHWDQWRpQHFHVViULR GHVWDFDUTXHDSURGXomRIDPLOLDUDOpP de fator redutor do êxodo rural e fonte de recursos para as famílias com menor renda, WDPEpPFRQWULEXLH[SUHVVLYDPHQWHSDUDD geração de riqueza, pois ajuda a controlar DLQÀDomRHDXPHQWDDFRPSHWLWLYLGDGH industrial, considerando a economia não só do setor agropecuårio, mas do próprio país�, diz.

PREVIDĂŠNCIA

Marechal Deodoro 2QWHPQD3UDLDGR)UDQFrVHP0DUHFKDORJRYHUQDGRU7pR9LOHOD postou no Fecebook a seguinte nota: “Nesta manhĂŁ, conheci as LQVWDODo}HVGRQRYR+RWHO3RQWD9HUGH3UDLDGR)UDQFrVGXUDQWHFDIp GDPDQKmSURPRYLGRSHOR*UXSR+RWpLV3RQWD9HUGH2SRWHQFLDO WXUtVWLFRGH$ODJRDVpLQLJXDOiYHOHLQYHVWLPHQWRVIHLWRVSHOR*RYHUQRGR Estado, como a duplicação da AL-101, favoreceu sobremaneira a vinda GHÂżQLWLYDGHLQYHVWLGRUHVSDUDROLWRUDO6XO8PEHOtVVLPRLQYHVWLPHQWR do empresĂĄrio Mauro Vasconcelos, a quem parabenizo com toda sua HTXLSH´GLVVH7pR9LOHOD

Merechal – Outros

$FUHVFHQWRXDLQGDRJRYHUQDGRU³0XLWRVRXWURVKRWpLVHVWmRFKHJDQGR WUD]HQGRGHVHQYROYLPHQWRHFRQ{PLFRHVRFLDOSDUDDUHJLmRDOpPGH encantar as vistas dos nossos visitantes. O Hotel Ponta Verde Praia do Francês teve investimento de R$ 20 milhþes. Serão 245 leitos e mais de 450 empregos diretos e indiretos. Nos últimos anos foram inaugurados HPSUHHQGLPHQWRVHHPWDPEpPVHUiDVVLP$ODJRDVMip conhecido por possuir a melhor e mais moderna rede hoteleira do 1RUGHVWH6mRHPSUHHQGLPHQWRVGHSHTXHQRPpGLRHJUDQGHSRUWH que aquecem o mercado turístico imobiliårio e que geram empregos�, observou.

Murici

Senador Rui Palmeira

Na quinta-feira, lå em Murici, WpFQLFRVGD'LUHWRULDGH8QLGDGHV de Conservação (Diruc) do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e funcionårios da equipe de gestão ambiental das obras de duplicação e revitalização da BR-101 no Nordeste percorreram o trecho da rodovia federal que passarå pela à rea de Proteção Ambiental (APA) daquela região. De acordo com o projeto da duplicação, as obras se estenderão do município GH1RYR/LQRDWp3RUWR5HDOGR &ROpJLR0DVVyFRUWDUmRD$3$ de Murici nos municípios de Novo Lino, Joaquim Gomes, Flexeiras e Messias.

O prefeito Joãozinho tem um grande problema para enfrentar agora lå na prefeitura. Cria política de seu antecessor, o ex-prefeito 6LORp0RXUD-RmR]LQKRUHFHEHX um recado ontem um pouco LQGLJHVWReTXHR0LQLVWpULR Público de Alagoas recomendou a exoneração de 139 servidores públicos da prefeitura, que foram nomeados sem aprovação em concurso público. A recomendação IRLSXEOLFDGDQR'LiULR2¿FLDOGH ontem, e o novo prefeito deve H[RQHUiORVDWpRGLDGHPDUoR As denúncias, lógico, são referentes à antiga gestão.

Senador - Lista Segundo o MP/AL o município de Senador Rui Palmeira não conseguiu comprovar que os servidores públicos ingressaram no serviço público mediante aprovação em concurso público. A lista extensa foi publicada QDLPSUHQVDR¿FLDOHGHQWUHRVFDUJRVUHODFLRQDGRVHVWmRYLJLODQWHV auxiliares de serviços, professores, atendentes, motoristas, tratoristas, escriturårios, bibliotecårios, enfermeiros. Se não cumprir a ordem dentro GRSUD]RRSUHIHLWRSRGHUiDWpSHUGHURFDUJRH¿FDULQHOHJtYHO por cinco anos.

INSS libera os crÊditos bloqueados a partir do dia 16 O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informa que os crÊditos referentes à complementação de benefícios que foram bloqueados, jå foram recalculados e, após validação pela Coordenação-Geral de Gerenciamento do Pagamento de Benefícios, serão enviados aos bancos pagadores e estarão GLVSRQtYHLVDRVEHQHÀFLiULRV a partir da próxima quarta-feira, dia 16. A geração desses pagamentos com erros tem ocorrido desde o mês passado, devido a inconsistências no sistema de pagamento alternativo do INSS. Os crÊditos gerados nos dias 7 e 8 de janeiro tambÊm foram afetados por inconsistências no processamento e foram bloqueados e serão reprocessados pela Dataprev, com previsão de liberação tambÊm

no dia 16. De acordo com o chefe de Benefícios substituto da Gerência do INSS em Maceió, Geraldo Henrique Melo, a maior parte dos segurados que estão com os crÊditos bloqueados são aqueles que tiveram o benefício suspenso ou encerrado e, quando realizada a reativação, foi gerado um complemento positivo. Geraldo esclarece que o bloqueio acontece apenas nesse complemento. O pagamento mensal estå sendo efetuado sem problemas nas datas previstas, de acordo com o número do benefício do segurado. Geraldo acrescenta que o acerto e a liberação desse pagamento suplementar não depende de uma ação do servidor ou da agência do INSS.

PaixĂŁo chegou cedo e comemorou as compras de uma mĂĄquina de lavar, colchĂľes, alĂŠm de jogos de panelas. A turista Maria Martins Rodrigues tambĂŠm aproveitou sua estada em MaceiĂł e deu uma passadinha na loja do Magazine Luiza, localizada na Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol. “Comprei uma TV e um celular; economizei muitoâ€?, destacou. Dona Ivete Batista de OliYHLUD GLVVH TXH VRXEH SHOR Ă€lho por meio do site da loja e DĂ€UPRX TXH QmR SHUGHUi SRU nada as prĂłximas liquidaçþes da rede. Ela comprou celular, SDQHODVHOLTXLGLĂ€FDGRU O gerente da loja, Carlos Xavier, observou que as vendas deste ano foram maiores que a do ano passado - em cinco horas

de liquidação fantĂĄstica, quase que nĂŁo havia mais produtos na loja. “A parede de mostruiULRV GH URXSHLURV Ă€FRX OLPSD levaram tudo. A linha marrom ganhou destaque este ano e nĂŁo sobrou nadaâ€?, avaliou. (OHVDOLHQWRXTXHDĂ€ORVRĂ€D da rede Magazine Luiza ĂŠ a de sempre renovar seu estoque nĂŁo passando de mais de um ano os produtos na loja.. A 20ÂŞ edição da megaliquidação do Magazine Luiza mobilizou, ontem, mais de um milhĂŁo de consumidores nas 743 lojas da rede distribuĂ­das em 16 Estados, do Rio Grande do Sul ao MaranhĂŁo. As vendas, este ano, foram 10% maiores do que em 2012, segundo a empresa, mas os valores nĂŁo foram divulgados.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

3DWRDÀUPDTXHIRUoDGD)LHOQD ÀQDOGD/LEHUWDGRUHVRVHGX]LX

ESPORTES 15

SUB-20

Brasil em busca da reabilitação contra o Uruguai

A seleção brasileira nĂŁo teve a estreia que esperava e decepcionou ao apenas empatar por 1 a 1 com o Equador, na noite da Ăşltima quintaG1 -feira, na estreia do Campeoera Alexandre Pato teza de que serei muito feliz nato Sul-Americano Sub-20, teve inĂ­cio ontem no aqui – disse. em San Juan, na Argentina. Corinthians. O ata– No dia do jogo a BarbaO time, porĂŠm, nĂŁo tem temcante foi apresentado e, com UD Ă€OKD GH %HUOXVFRQL H QDSR SDUD Ă€FDU ODPHQWDQGR D o CT Joaquim Grava comple- morada de Pato) chegaria na apresentação ruim, pois nestamente tomado por jornal- madrugada. Eu disse ao meu te sĂĄbado jĂĄ terĂĄ pela frente istas do mundo todo, conce- empresĂĄrio que antes de pashoje o Uruguai, Ă s 20h (em deu sua primeira entrevista sar no aeroporto gostaria de MaceiĂł) pela segunda rodada coletiva em seu novo clube. ir ao jogo, queria ver e sentir do Grupo B da competição. Vestindo a camisa 7, o jo- FRPR HUD D Ă€QDO GD /LEHUWDO resultado fez o Brasil gador garantiu estar 100% dores. Fui torcer para o Coabrir a competição empatado Ă€VLFDPHQWH SDUD LQLFLDU VXD rinthians porque o tĂ­tulo seria com os equatorianos na tertrajetĂłria no TimĂŁo e revelou importante para o Brasil. Peceira posição da chave, mas um dos principais motivos por guei trânsito, passei pelo meio a equipe comandada pelo ter optado por regressar ao da torcida e foi emocionante. tĂŠcnico Emerson Ă vila foi beBrasil e vestir a camisa alvi- Ouvi muito â€˜ĂŠ nois, mano’, ‘vai, QHĂ€FLDGDSHORHPSDWHSRUD Corinthians’ – relembrou. negra: a Fiel. HQWUH8UXJXDLH3HUXTXH Ao receber um bonĂŠ e uma – Resolvi voltar porque tambĂŠm somam um ponto e eu senti o calor da torcida do camisa de representantes da sĂł estĂŁo Ă  frente na tabela Corinthians quando eu fui ao WRUFLGDRUJDQL]DGDQRĂ€PGD por terem marcado um maior 3DFDHPEX YHU D Ă€QDO GD /L- entrevista coletiva, Alexandre nĂşmero de gols na estreia. bertadores. Aquilo me ajudou Pato entrou no clima desconEmerson Ă vila admitiu, na escolha. É uma aventura traĂ­do do TimĂŁo e arrancou que faltou “mais movimentanova e vou dar o meu melhor risos dos jornalistas ao saudar çãoâ€? e apontou “erros coletiAlexandre Pato veste a camisa do TimĂŁo e elogia a Fiel; previsĂŁo de estreia somente em fevereiro para os torcedores. Tenho cer- os corintianos. vosâ€? como principais razĂľes TERRA para que a seleção brasileira VETERANO nĂŁo conseguisse passar de um empate na estreia do Sul-Americano Sub-20. E, atĂŠ pelo fato de que nĂŁo haverĂĄ tempo hĂĄbil para treinar antes de encarar os uruguaios, o comandante deixou a im9DQGHUOHL /X[HPEXUJR bom campeonato na Portu'LGD HQWmR HVWDUi HP pressĂŁo que nĂŁo deverĂĄ pronĂŁo mediu palavras para es- guesa, ĂŠ experiente, entĂŁo, a FDPSR FRQWUD D /'8 GLD  mover mudanças na escalaclarecer a principal dĂşvida tendĂŞncia ĂŠ que ele comece a em Quito, no primeiro jogo ção da equipe nacional neste QR WLPH GR *UrPLR HP  competição como titular. Ga- GD IDVH SUHOLPLQDU GD /LEHU- sĂĄbado. No duelo diante do Equa'LGDVHUiRJROHLURWLWXODU$R nham todos, atĂŠ os jovens que tadores. Grohe vai o banco comentar a atuação do goleiro estĂŁo ao lado dele. Ele foi de apĂłs uma temporada em que dor, no EstĂĄdio BicentenĂĄrio, no jogo-treino contra o Cano- Seleção, passou dez anos de substituiu Victor, vendido o Brasil quase marcou no as, no qual desbancou Mar- Milan. É exemplo a todos. Nos ao AtlĂŠtico-MG, e acumulou inĂ­cio apĂłs AdemĂ­lson acercelo Grohe, e explicar os mo- WUHLQRV R 'LGD DFRPSDQKD boas atuaçþes. No BrasileirĂŁo, tar uma bomba que explodiu tivos que o levaram a pedir a o ritmo e, Ă s vezes, faz mais SRUH[HPSORDWXRXMRJRVH no travessĂŁo. PorĂŠm, quem FRQWUDWDomRGRDUTXHLURGH do que os meninos. É como o VRIUHXJROV2QRYRFRPSD- abriu o placar foi a seleção anos, o treinador sentenciou. ZĂŠ Roberto e o Cris, ĂŠ sĂł ver a nheiro, na mesma quantidade adversĂĄria, aos 29 minutos. O novo nĂşmero 1 â€˜ĂŠ um exem- conduta deles. Foi uma con- de partidas, sofreu um a mais Miguel Parralles aproveitou cruzamento da direita e plo a todos’. tratação pontual – contextu- na Portuguesa. - Temos dois grandes go- alizou o comandante apĂłs o $OpP GD GXSOD /X[D OH- VH LQĂ€OWURX QR PHLR GD ]DJD leiros e um terceiro, um jovem treino fĂ­sico da manhĂŁ desta varĂĄ a Quito Busatto, goleiro, brasileira para marcar de caDida serĂĄ titular do GrĂŞmio nesta temporada e tem apoio do tĂŠcnico FRPPXLWRSRWHQFLDO'LGDIH] sexta-feira. campeĂŁo do Brasileiro Sub-20. beça.

$WDFDQWHTXHJDUDQWHHVWDUÂżVLFDPHQWHDÂżUPDTXHWRUFLGDDOYLQHJUDSHVRXQDVXDGHFLVmR

A

/X[DFRQĂ€UPD'LGDFRPRWLWXODU do GrĂŞmio: â€˜Ă‰ um exemplo a todos’


16

ESPORTES

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Esportes

TRIBUNAINDEPENDENTE

ASA disputa amistoso interestadual contra o Itabaiana e não terå atacante Ray Sob o comando do tÊcnico Leandro Campos, os jogadores do ASA realizaram ontem um minicoletivo de 30 minutos. A atividade realizada no estådio Gerson Amaral encerrou a sÊrie de treinamentos da prÊ-temporada na cidade de Coruripe. Os jogadores retornaram a cidade de Arapiraca e hoje realizam amistoso frente ao Itabaiana (SE), às 15h no Estådio Presidente MÊdici. O atacante Ray sentiu a parte posterior da coxa direita e vem sendo poupado das atividades a VHPDQDLQWHLUD¿FDQGRWDPEpPYHWDGRSDUDRDPLVWRVRQRLQWHULRUVHUJLSDQR2 time considerado principal formou com Gilson, Osmar, Tiago Garça, Fabiano e Thalysson; Basílio, Cal, Audålio e Didira; Valdivia e LÊo Gamalho.

Começa o Campeonato Alagoano 2013

Comercial e Viçosa fazem o jogo de abertura da competição em Viçosa às 15h e a FAF estå muito otimista para o evento

A

83ª edição do Campeonato Alagoano começa neste såbado com apenas um jogo, e quem irå abrir a competição Ê o time que festeja o centenårio, o CSA. No domingo, a primeira rodada serå completada com os outros três jogos. O Azulão vai atÊ a cidade de Viçosa hoje encarar o campeão da segundona do ano passado, o Comercial, com partida transmitida ao vivo pela TV Pajuçara, às 15h. No ano passado, o CRB YHQFHX R $6$ QD JUDQGH Ànal e conquistou o título após dez anos de jejum. O mais provåvel Ê que o time marujo consiga a primeira vitória, pelo grande elenco que formou. Pela tradição, ASA, CRB e CSA são anualmente os favoritos ao título. Mas surpresas tambÊm podem acontecer. CSE, Murici, Sport, Comercial e Corinthians-AL montaram times competitivos e teoricamente correm por fora em busca de uma vaga na Copa do Brasil, na Copa do Nordeste e tambÊm pelo título alagoano. São incógnitas o CEO e o União, que possuem em parte do elenco atletas desconheFLGRV PDV LVVR QmR VLJQLÀFD que não possam aprontar na competição e se tornarem

BRUNO FÉLIX/ ASCOM CSA “azarĂľesâ€?. Querendo reviver tempos de glĂłrias, o AzulĂŁo quer voltar a conquistar o Campeonato Alagoano apĂłs cinco anos, e em pleno ano do seu centenĂĄrio. Para isso, a base do time tambĂŠm foi mantida em relação Ă  temporada passada. O time ĂŠ basicamente o mesmo que disputou a SĂŠrie D, mas com apenas trĂŞs mudanças na frente. No lugar de Ronaldo chegou Marielson. RobĂŠrio ou Fellipe Garapaba, Ă€FDQGRQROXJDUGH:DVKLQJWRQ 3RU Ă€P *LOPDU HQWURX na vaga de Paulinho MacaĂ­ba. Neste domingo, mais trĂŞs partidas agitam a primeira rodada. No OrlandĂŁo, o UniĂŁo recebe o CEO. JĂĄ em Atalaia, no EstĂĄdio Luiz Pontes, o Sport encara o CSE. Por Ă€P R 0XULFL IHFKD D URGDGD enfrentando o Corinthians-AL no JosĂŠ Gomes da Costa. ASA e CRB sĂł entrarĂŁo na segunda fase, o hexagonal, pois inicialmente estarĂŁo disputando a Copa do Nordeste. “Temos uma grande expectativa e sei que o clubes virĂŁo com fora para buscar a taça. O campeonato estadual serĂĄ diferente esse ano pela ausĂŞncia de ASA e CRB na primeira fase mas isso nĂŁo tira o brilho do eventoâ€?, disse o presidente da Federação Alagoana de Futebol, GustaAzulĂŁo quer voltar a conquistar o Campeonato Alagoano apĂłs cinco anos vo FeijĂł.

GALO

CRB faz jogo-treino hoje e anuncia mais três reforços O CRB anunciou ontem a contração de três reforços que foram: o zagueiro Ednei, que jå atuou no Galo,o atacante Carlão, de 20 anos, e o lateral esquerdo Edu Silva, de 31. Edu Silva, que estava no Brasil de Pelotas-RS e Carlão, que estava no Grêmio de Porto Alegre, Segundo o presidente Marcos Barbosa os novos contratados serão apresentados antes do jogo-treino hoje contra a seleção da cidade de Teotônio Vilela, às 15h no Estådio da Pajuçara. De acordo com a diretoria regatiana, na lista deve contar dois laterais, um zagueiro, um volante e dois atacantes. Outro atleta que estå negociando com os dirigentes regatianos Ê o volante Lucas, que atuou pelo ASA na temporada passada. O acerto estaria esbarrando em questþes salariais, que fogem da realizadade do clube. Sobre uma possível vinda do atacante Schwenck, que vestiu a camisa do CRB entre 2000 e 2001 e teve como

Ăşltimo clube o Guarani-SP, Marcos Barbosa disse que o atleta foi colocado Ă  disposição, porĂŠm o salĂĄrio do jogador nĂŁo compactuava com o que o Galo poderia oferecer. Ontem o grupo realizou treinamentos nos dois perĂ­odos. Para a estreia na Copa do Nordeste, no dia 20, Ă s 19h30, contra o Santa Cruz no EstĂĄdio do Arruda, o departamento de futebol do CRB, atravĂŠs do supervisor Marcos Lima Verde, jĂĄ realizou a regularização de 95% dos jogadores. Desde o inĂ­cio da semana todos estĂŁo trabalhando as documentaçþes. “Faltam apenas a do Marcos AntĂ´nio e a dos jogadores que vieram do exterior –Liliu e Eduardo Ferreira-, pois a janela internacional de transferĂŞncias sĂł abre no dia 12 de janeiro. Todos estarĂŁo aptos a disputar a primeira rodada da Copa do Nordeste dia 20â€?, explicou Lima. Heriberto da Cunha deve fazer novas observaçþes no MRJRGHKRMHHFRPHoDUDGHĂ€nir uma basa para estreia na Copa do Nordeste.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013 DIVERSĂƒO&ARTE

Filme dos ‘Simpsons’ ĂŠ indicado ao Oscar de melhor curta de animação

Warner Bros consegue vitĂłria judicial em disputa por direitos de Superman

A famĂ­lia disfuncional americana mais conhecida do mundo estĂĄ na disputa pelo Oscar. O curta-metragem “The Longest Daycareâ€? (em portuguĂŞs, “o dia de creche mais longoâ€?), estrelado pelo bebĂŞ dos Simpsons, Maggie, foi indicado ao Oscar de melhor curta de animação. Dirigido por David Silverman, que tambĂŠm jĂĄ assinou 23 episĂłdios de “Os Simpsonsâ€? e o longa-metragem homĂ´nimo de 2007, “The Longest Daycareâ€? ĂŠ uma animação de quatro minutos e meio em 3D. O curta estava sendo exibido nos cinemas antes de “A Era do Gelo 4â€?.

De acordo com um tribunal de apelaçþes americano, o gigante estúdio americano Warner Bros. detÊm os direitos sobre a marca do personagem Superman. O tribunal julgou que os herdeiros de Jerome Siegel, XPGRVFULDGRUHVGRSHUVRQDJHP¿]HUDPXPDFRUGRFRPRHVW~GLR HPDQWHVGR¿QDOGRSUD]RGRVGLUHLWRVVREUHDPDUFD$GHFLVmR permitirå que a Warner Bros. controle o futuro da franquia Superman.

ParaĂ­so eco

O

litoral sul de São Paulo reserva para os turistas uma viagem agradåvel em meio a muita natureza e praias tranquilas. A região compreende as cidades de Mongaguå, ItanhaÊm, Peruíbe, Iguape, Ilha Comprida e CananÊia. Um dos grandes destaques Ê a Estação Ecológica JurÊia,WDWLQV&RPXPDiUHDGHKHFWDUHVQD6HUUDGR,WDWLQVD reserva abriga espÊcies de Mata Atlântica e incríveis praias e cachoeiras. Dividido pelos municípios de Peruíbe, Iguape, Itariri e Miracatu, o local Ê ótimo para fazer trilhas e observar os animais nativos. Em Monguaguå, Ê possível conferir outro recanto ecológico. O Poço das Antas possibilita um passeio completo com direito a quiosques, cachoeiras e piscinas naturais que divertem os amantes da natureza. Seguindo para ItanhaÊm, a Praia do Sonho Ê uma boa opção, assim como a Praia GRV3HVFDGRUHVTXHÀFRXIDPRVDSRUVHURORFDORQGHIRUDP gravadas cenas da novela Mulheres de Areia, da Rede Globo. Jå em Iguape, a Praia da JurÊia Ê um lugar excelente para a pesca, pråtica do surfe e passeios de barco. Enquanto que a Praia do Viareggio, em Ilha Comprida, Ê boa para desfrutar de muita tranquilidade. Quem gosta de pescar vai adorar conhecer CananÊia. O calçadão da praia, alÊm de favorecer a pesca, Ê bom para passeios noturnos e relaxar ao som do mar.

Gamberi alle crema O Fettuccine gamberi alle crema di formaggi gratinati do Maria Antonieta ĂŠ divino. Molho branco na medida, camarĂľes macios e massa al dente que deixa com vontade de comer mais, ĂŠ preciso controlar a gula. A foto fala por si.

Patacho 1 A Praia do Patacho Ê mesmo um destino badalado. Queridinha entre os mais mais do eixo Sul-Sudeste e de alguns poucos daqui de Alagoas, a praia vem conquistando adeptos para quem deseja (atenção, para quem deseja Sossego (por lå pouca estrutura de bares e restaurante só os das pousadas... Portanto por lå não hå barulho nem furdunço).

Patacho 2 Esta semana a Praia do Patacho foi destaque entre as 36 praias para se badalar neste verão. Só uma correção: Patacho pertence ao município de Porto de Pedras e não a São Miguel dos Milagres, que tambÊm Ê OLQGDPDV¿FDDRODGR

Avião Social A Comissão de Viação e Transportes aprovou, com emendas, o Projeto de Lei 3270/12, do GHSXWDGR&DUORV6RX]D 36' AM), que estabelece tarifa social para passagens aÊreas em voos domÊsticos regionais. A intenção Ê EHQH¿FLDUSHVVRDVFDUHQWHVPDV com prioridade para aquelas que precisem passar por tratamento de saúde. Para ter acesso ao benefício, o passageiro deverå ser

EHQHÂżFLiULRGR3URJUDPD%ROVD FamĂ­lia e apresentar laudo mĂŠdico que comprove a necessidade do deslocamento. O relator, deputado Jose StĂŠdile (PSB-RS), apresentou trĂŞs emendas ao projeto, todas aprovadas pela comissĂŁo. $SULPHLUDGHODVUHGX]GH SDUDRQ~PHURPtQLPRGH assentos disponĂ­veis na aeronave SDUDDWHQGHUDRVEHQHÂżFLiULRVGD referida tarifa social.

Mais gente em NY Nova York bateu recorde de visitantes em 2012 e o nĂşmero de turistas brasileiros cresceu GHVGHLQIRUPRXQHVWD segunda (31) Ă  noite em comunicado Ă  imprensa o prefeito da cidade, Michael Bloomberg. No total, a cidade recebeu 52 milhĂľes GHWXULVWDVHPDOWDGH

1

em relação a 2011. A maioria dos visitantes que vem à cidade Ê dos Estados Unidos, o que respondeu por 41 milhþes de pessoas em 2012. Os estrangeiros somaram 11 PLOK}HVGHSHVVRDVH¿]HUDP de Nova York o principal destino turístico dos EUA.

Gunga A edição especial do site UOl, a Uol verĂŁo, trouxe matĂŠria sobre a Praia do Gunga, que a jornalista Danielle Noronha descreveram como “um conjunto GHEHOH]DVQDWXUDLVTXHFKDPDDDWHQomRGHWRGRVTXHYLVLWDPRORFDO´$ PDWpULDDLQGDID]XPSDVVHLRSHOD%DUUDGH6mR0LJXHORQGHÂżFDR*XQJDHPRVWUDFRPRVHFKHJDHRQGHVHSRGHÂżFDUQD%DUUD

PARA OS QUE GOSTAM DE PRAIA

O verĂŁo estĂĄ bem longe de acabar e para quem gosta de praia, MaceiĂł ĂŠ um paraĂ­so. Mas dĂĄ tempo de conhecer outros lugares e voltar para cĂĄ

O

s caminhos do verĂŁo levam ao litoral brasileiro. SĂŁo centenas de praias espalhadas por TXDVHNPGHFRVWDPXLWDVFRP fama internacional por suas belezas naturais. EntĂŁo nĂŁo perca tempo. Separamos dez praias pra vocĂŞ curtir a temporada de sol e mar numa boa. Faça sua escolha e divirta-se! GENIPABU A paisagem desĂŠrtica formada por imensas dunas consideradas as mais altas do paĂ­s, em contraste com lagoas de ĂĄguas doces fazem de Genipabu, no Rio Grande do Norte, um dos cartĂľes-postais mais conhecidos do Estado. Construçþes de pau-a-pique e sapĂŞ, tornam a praia ainda mais charmosa. E quem vai para lĂĄ tambĂŠm nĂŁo pode perder uma de suas atraçþes mais inusitadas: o passeio de dromedĂĄrio. Os animais estĂŁo longe de proporcionar a emoção do sobe-e-desce em alta velocidade dos buggies pelo parque das Dunas - mais ao sul da regiĂŁo -, mas nĂŁo deixam de encantar os YLVLWDQWHV3RUFHUFDGHPLQXWRV eles caminham por entre as dunas mĂłveis nordestinas onde, de um lado, pode-se avistar a praia e, de outro, o rio Potengi. MARAGOGI NĂŁo podĂ­amos deixar de incluir a deliciosa Maragogi, que vem sendo conhecia como o Caribe Brasileiro, tambĂŠm famosa pelas barreiras de recifes de corais localizadas a 6 km da costa e suas piscinas naturais (galĂŠs). As ĂĄguas calmas e transparentes destes locais sĂŁo um convite ao mergulho, principal atrativo da regiĂŁo. Com a marĂŠ baixa, por meio de embarcaçþes do tipo catamarĂŁ, ĂŠ possĂ­vel chegar ao destino e se maravilhar com a rica fauna marinha repleta de corais, esponjas, moluscos, crustĂĄceos e peixes coloridos. O que torna o passeio ainda mais agradĂĄvel ĂŠ a mĂŠdia de temperatura GHž&TXHJDUDQWHDVHQVDomRGH calor durante todo o ano. MURO ALTO Outra beleza do Nordeste brasileiro ĂŠ a praia de Muro Alto, em 3RUWRGH*DOLQKDVDTXLO{PHWURV ao sul de Recife. Seu nome deve-se a um paredĂŁo de corais que circunda suas piscinas naturais, com trĂŞs quilĂ´metros de extensĂŁo. Sem ondas e muito claras, suas ĂĄguas tambĂŠm fazem um convite ao mergulho. Pequenos barcos a vela e caiaques completam as opçþes de lazer para toda a famĂ­lia. Muro Alto tem outra particularidade. É lĂĄ que se concentram os resorts de Porto de Galinhas.

MANGUE SECO Na divisa da Bahia com SergiSHDTXLO{PHWURVGH6DOYDGRU estĂŁo as “terras de Tietaâ€?. CenĂĄrio do romance de Jorge Amado - Tieta do Agreste -, Mangue Seco - tem opçþes de lazer que agradam desde RVVXUĂ€VWDVTXHFKHJDPDHQFRQtrar picos de grandes ondas atĂŠ os pescadores, que aproveitam as ĂĄguas calmas dos rios e a variedade de peixes para garantir o sustento do dia a dia. Os passeios de buggie tambĂŠm sĂŁo indispensĂĄveis aos WXULVWDVTXHTXHUHPFXUWLUTXLlĂ´metros de areias claras com suas dunas - com boa dose de adrenalina para os mais aventureiros. O trajeto tem duração mĂŠdia de duas horas. Roteiros de barco pelos manguezais do rio Real tambĂŠm podem ser combinados com os pescadores da regiĂŁo. CANOA QUEBRADA Outra praia que vale destaque ĂŠ a de Canoa Quebrada, localizada QRPXQLFtSLRGH$UDFDWLDNP de Fortaleza. Canoa ĂŠ o segundo destino mais procurado do estado. Sendo uma das poucas praias do CearĂĄ que possui uma barreira de corais, seu mar tem ĂĄguas calmas e, com a ajuda dos fortes ventos na regiĂŁo, os passeios de jangada por ali costumam ser um dos mais requisitados. AlĂŠm, claro, de tambĂŠm atrair praticantes de kitesurfe, com direito atĂŠ a uma escolinha no local para iniciantes. Vale lembrar que a lua e a estrela esculpidas em suas falĂŠsias, que atuam como um mirante natural, sĂŁo um show Ă  parte. MARESIAS A praia ĂŠ considerada a versĂŁo paulista da carioca Copacabana, DOpPGHVHURSDUDtVRGRVVXUĂ€VWDV O mar tem fortes arrebentaçþes, fazendo com que o local seja sede de diversos campeonatos da modalidade, inclusive etapas de mundiais. Para quem quer curtir o esporte, o Canto do Moreira, ao sul da orla, ĂŠ o lugar onde estĂŁo as melhores condiçþes para a prĂĄtica da atividade. Apesar das ondas agitadas, Maresias oferece opçþes de lazer

aos que desejam apenas o descanso Ă  beira-mar. Com 5 km de extensĂŁo, areias brancas e ĂĄguas cristalinas, a orla tem boas condiçþes para banho ou um passeio de barco. No percurso, pode-se avistar o arquipĂŠlago de Alcatrazes, um procurado ponto de mergulho. CASTELHANOS Castelhanos, localizada em IlhaEHODTXHĂ€FDDNPGDFDSLWDO SDXOLVWDHDNPGDFLGDGHGR Rio de Janeiro, ĂŠ reconhecida pelos visitantes como uma das dez mais bonitas do paĂ­s. Seu visual ĂŠ composto pelo imenso mar com ondas agitadas, a enorme faixa de areia branca na praia que cobre seus dois quilĂ´metros de extensĂŁo, os dois riachos de ĂĄgua transparente, e uma enorme cachoeira prĂłxima dali. O acesso ĂŠ feito por jeeps e veĂ­culos WUDFLRQDGRVQXPDWULOKDGHNP no lado leste da ilha, ou por mar. GĂ“ES A praia do GĂłes, no GuarujĂĄ, litoral paulista, tem o sobrenome dos irmĂŁos que tomaram posse das terras no inĂ­cio da colonização de 6mR9LFHQWHWHPPGHFRPSULmento e ĂĄguas mansas. Antiga vila de pescadores tem bares na faixa de areia que oferecem diversas comidas tĂ­picas Ă  base de frutos do mar. Uma das mais tradicionais ĂŠ o “azul marinhoâ€?, feito com banana verde, pirĂŁo e um “peixe de pedraâ€? geralmente garoupa, que ĂŠ pescada por meio de uma tĂŠcnica pela qual os pescadores jogam uma pedra na ĂĄgua para depois lançar sua rede. OSSOS Repleta de barquinhos de pesca e orla arborizada, a praia dos Ossos, em BĂşzios, Rio de Janeiro, ĂŠ perfeita para tirar fotos! A paisagem se assemelha a uma pintura. JĂĄ a Azeda forma parte de uma ĂĄrea de proteção ambiental. O acesso pode VHUIHLWRDSpSRUXPDWULOKD  m) apĂłs a praia dos Ossos ou por aquatĂĄxi, sempre disponĂ­vel no cais do centro ou mesmo na praia dos Ossos. Vale a pena conferir! JURERĂŠ INTERNACIONAL Localizada em Santa Catarina, FlorianĂłpolis, JurerĂŞ Internacional ganhou esse segundo nome pela intensa procura de argentinos, vizinhos do Estado. Com infraestrutura totalmente planejada, ĂŠ considerada uma praia nobre e atrai principalmente famĂ­lias com crianças. O local abriga o Iate Clube de Santa Catarina, onde podem ser encontrados veleiros e lanchas.


2

DIVERSĂƒO&ARTE

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013

Esse cara O famoso contador de piadas ZĂŠ Lezim, personagem do humorista, Nairon Barreto, faz turnĂŞ em Alagoas, com o espetĂĄculo ‘Esse cara nĂŁo sou eu’. As apresentaçþes acontecem hoje, no GinĂĄsio do ColĂŠgio SĂŁo Luiz, no Tabuleiro do Martins, com ingresso a R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia); e amanhĂŁ, no Teatro Gustavo Leite, no Centro de Convençþes de MaceiĂł, com entradas a R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Mais informaçþes podem ser obtidas atravĂŠs dos telefones 9124-5875, 9928-2423.

Carnaval

A Partilha

Hoje, no Oråkulo Chopperia, a Orquestra de Frevo Fogo-pagô e Wilma Araújo fazem a festa da PrÊvia Carnavalesca da Turma da Rolinha, que completa quinze anos de frevo este ano. Mais informaçþes podem ser obtidas pelo telefone 3313-8075.

Hoje Ê a última apresentação do espetåculo A Partilha, de Miguel FalaEHOODTXHFRQWDFRP6XVDQD9LHLUD Arlete Salles, Patricya Travassos e Thereza Piffer no elenco. Os ingressos estão à venda no estande Sue Chamusca (Maceió Shopping) e tambÊm no site www.suechamusca. com.br. Os valores variam entre R$ 30 e R$ 120. Maiores informaçþes pelos telefones 3235-5301, 99257299 e 9928-8675 ou atravÊs do e-mail info@chamusca.com.br.

Francês verão Uma das maiores festas de Alagoas jå tem datas marcadas. O Festival GH9HUmRGD3UDLDGR)UDQFrVLUi ferver hoje e amanhã. Hoje o projeto começa com apresentação da banda Aviþes do Forró. Jå dominJRDDQLPDomR¿FDSRUFRQWDGH *DURWD6DIDGD3RQWRVGH9HQGD 9LYD$ODJRDV)ROLD%UDVLO0DLV informaçþes: 3313.2429

Desenhos A Pinacoteca da Ufal recebe atÊ 25 de janeiro de 2013 a exposição Ciscos, de Pedro Lucena. Os horårios de visitação pública são das 8h30 às 12h30, de segunda a sexta, das 14h às 18h, as segundas, quartas e sextas, e das 14h às 20h, às terças e quintas. Para mais informaçþes, o contato da Pinacoteca Universitåria Ê o 3221-7230.

Pagodão O Grupo Sintonia Ê atração de amanhã no Sesc-Guaxuma (Rua Cel. Mårio Saraiva, s/n, Guaxuma). Ingressos gratuitos para comerciårios com carteira; conveniados R$ 6 usuårio com carteira R$ 10; usuårio sem carteira R$ 15 e crianças usuårias de cinco a 12 anos de idade R$ 8. No local tambÊm acontecerå brincadeiras diversas, hidroginåstica, torneio de jogos de salão, dentre outras atividades recreativas. Mais informaçþes: 0800 284 2440.

Centro Cultural Sesi

Clube dos Fumicultores

Da Pitanguinha

O Centro Cultural Sesi promove, no prĂłximo dia 16 de janeiro, Ă s 19h, uma noite de autĂłgrafos com o poeta alagoaQR-DGHU7HQyULRQDWXUDOGH9LoRVDTXH estarĂĄ lançando mais uma edição do livro “Poetas de Canto a Cantoâ€?. “Obra de vĂĄrios autores, de geniais trovadores, da PDLVÂżQDJDOHULDGRWDGRVSRUQDWXUH]D ĂŠ um baĂş de surpresa para quem ama a poesiaâ€?, diz Jader.

O Clube dos Fumicultores, no muQLFtSLRGH$UDSLUDFDUHFHEHKRMHD partir das 22h, a 4ª edição da Festa dos Anos 80, com participação de Joãozinho, DJ Zarão e Banda Se7e. 2SULPHLURORWHHVWiGLVSRQtYHODWp amanhã no valor de R$ 200 a mesa, e R$ 50 o ingresso individual. As mesas e individuais poderão ser reservadas na portaria do Clube dos Fumicultores ou pelos telefones (82) 9102-7202 ou 3482-7491.

O mais querido e esperado baile das prĂŠvias de carnaval de Alagoas comemora em 2013 o seu 10Âş aniversĂĄrio. ResponsĂĄvel por trazer de volta a magia e alegria dos antigos carnavais, o Baile dos Seresteiros da Pitanguinha acontecerĂĄ no dia 25 de janeiro e farĂĄ uma auto-homenagem relembrando a sua trajetĂłria de festa e folia. AlĂŠm do baile para adultos, no dia 27 (domingo) acontece a tradicional matinĂŞ infantil ‘O Bailinho’. Desta vez, alĂŠm dos seresteiros, quem animarĂĄ folia da garotada serĂĄ a Banda Cazuadinha, comandada pela cantora Roberta Aureliano. Um repertĂłrio especial estĂĄ sendo preparado para a tarde de confete e serpentina dos pequenos. Telefones: (82) 3235-5301 / 9925-7299 / 9928-8675

Para rir Neste verĂŁo a risada tem endereço certo. eRSURMHWR0DFHLy9LUD&RPpGLDÂśFULDGR especialmente para este verĂŁo e mĂŞs de fĂŠrias, com espetĂĄculos produzidos e encenados por artistas alagoanos. Todos os sĂĄbados a montagem ‘Desabafons com Paloma’, a partir das 20h, no teatro do Sesi, na Pajuçara. Aos domingos, a histĂłria ĂŠ sobre Eva e AdĂŁo que voltam do ÂľSDUDtVRÂśHFRQKHFHP5RPHXH-XOLHHLWD tambĂŠm no teatro do Sesi, Ă s19h. SĂĄbados e domingos ingressos: R$ 30 (inteira) e R$15 (meia). Contato: 3032-2234.

Raimundos Os Raimundos estão rodando o Brasil FRPRVKRZ&OiVVLFRVGR9LQLO³/DY{Wi novo�. No show eles vão cantar músicas do Ultraje, da própria banda, com clåssiFRVGR5RGD9LYD8PVKRZLPSHUGtYHO Maceió farå parte dessa grande turnê, GLDGHPDUoRGHQD9R[5RRP Preço: R$ 35 Pista, R$ 60 Fronts Stage e R$ 80 camarote open bar. Mais informaçþes: (82) 3032-0088.

Ao vivo em Arapiraca A atração do Sesc-Arapiraca (Rua Manoel Cazuza, s/n, Santa Edwiges – Arapiraca, AL) Ê a banda Painel do Tempo, Hoje, a partir das 13h. Ingressos gratuitos para comerciårios com carteira do Sesc, conveniados R$ 6; usuårio com carteira R$ 10; usuårio sem carteira R$ 15 e crianças usuårias de cinco a 12 anos de idade R$ 8. Mais informaçþes: (82) 3482-2400. FALE CONOSCO - A Agenda Ê um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposiçþes podem enviar material atravÊs do endereço: tiagenda@hotmail.com

RESUMO DE NOVELAS GLOBO 18h LADO A LADO

Constância não acredita que Laura seja amante de Laranjeiras. Laura tenta se aproximar de Elias, que foge ao ver Isabel. Bonifåcio decide abrir o capital da fåbrica. Gisele insulta Laura, que revida, dizendo que Laranjeiras a atacou. Teodoro pede Sandra em casamento. Mario tenta convencer Diva a aceitar seu talento como comediante. Edgar e Laura discutem. Laura não aceita a proposta de Constância de repudiå-la publicamente e ser solidåria às escondidas. Diva resolve fazer comÊdia e compartilha com Frederico. ZÊ Maria convida Isabel para jantar.

GLOBO 19h GUERRA DOS SEXOS

Jliana pede para Felipe ouvir o que ela tem a dizer sobre Fåbio. Otåvio e Giocondo acertam os detalhes do plano contra Roberta. 'LQRÀDJUD1HQrEHLMDQGR9HUXVNDHDFDED descobrindo que a secretåriaesconde um segredo. Nieta provoca Roberta. Giocondo teme ser reconhecido por Felipe. Juliana pensa em Nando. Zenon ameaça Carolina. Charlô comemora a harmonia entre Felipe e Juliana. Felipe resolve presentear Roberta. Carolina D¿UPDSDUD1LHWDTXH¿FDUiQROXJDUGH-XOLDQD Montanha insiste para Ulisses desistir de lutar.

GLOBO 21h SALVE JORGE

Morena enfrenta Russo na frente de Lucimar. Pescoço ĂŠ chamado para ir Ă  delegacia. HelĂ´ ÂżFDLQWULJDGDFRP/tYLD1XQHVSHGH:DQGD em casamento. Carlos confessa a Leonor sua paixĂŁo por AntĂ´nia. Farid implica com Bianca. Ayla pede para Sarila acompanhĂĄ-la quando for conhecer seu pretendente. Barros fala para HelĂ´ que viu Morena e JĂŠssica em uma boate. Theo comenta com Ciro que acredita ter visto Morena QDUXDĂˆXUHDLQVLVWHTXHRÂżOKRÂżTXHQRLYR de Érica. HelĂ´ avisa que quer conversar com Morena e JĂŠssica. A delegada garante a Mustafa TXHHQFRQWUDUiDIDPtOLDELROyJLFDGH$LVKD

RECORDE 21h BALACOBACO

Não hå exibição aos såbados


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 12 DE JANEIRO DE 2013 DIVERSĂƒO&ARTE

3

EDU MORAES/RECORD

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ€DYLRULFFR

Em ‘Salve Jorge’ nĂŁo existe o problema do idioma

P

edi pra GlĂłria Perez uma explicação sobre esse problema da lĂ­ngua em “Salve Jorgeâ€?, mas ela, por algum motivo, nĂŁo respondeu. Talvez falta de tempo. Se existe algo que nĂłs, pobres mortais, e o pessoal de outros planos nĂŁo entendemos, ĂŠ a questĂŁo do idioma. Em novela, aprendemos a aceitar - ao longo dos tempos - que a lĂ­ngua ĂŠ universal e todos, de alguma maneira, acabam dando um jeito. 6yTXHĂ€FDQRPtQLPRHVTXLVLWRSRUH[HPplo, ver a Cleo Pires, num tĂĄxi qualquer da Turquia, pedir uma viagem ao aeroporto e o motorista entender melhor que os nossos por aqui. Ou o bandido do ator Adriano Garib, o Russo, entrar numa delegacia de Istambul e dialogar com os policiais de plantĂŁo no ERPHYHOKRSRUWXJXrV(VWDVHQWUHRXWUDVLQ~PHUDV situaçþes. É perfeitamente aceitĂĄvel que em determiQDGRVQ~FOHRVVHGHVFRQVLGHUHWDOH[LJrQFLDPDVHP algumas situaçþes – como sempre acontece no cinema – se recorrer ao idioma local e fazer uso da velha e coQKHFLGDOHJHQGDĂ€FDULDPXLWRPHOKRU(QWHQGRFRPR muitos, que seria mais interessante assim. A autora, no entanto, deve ter lĂĄ as suas razĂľes, que nĂłs – pelo menos atĂŠ agora – nĂŁo sabemos quais sĂŁo.

TV TUDO Noves fora $OJXpPUHVROYHXFRORFDUQDSRQWD GROiSLVDTXDQWLGDGHGHGLDVTXH R-{6RDUHVWUDEDOKDQD*ORER FRQWDELOL]DQGRRVVHXVSHUtRGRVGH IpULDVHDVJUDYDo}HVGHVHJXQGD DTXDUWD'iHPPpGLDGLDVSRU DQReSUDTXDOTXHUXPRHPSUHJR GRVVRQKRV

Homens trabalhando $SURYHLWDQGRDVIpULDVGDVVXDV SURGXo}HVR6%7HVWiUHIRUPDQGR SUDWLFDPHQWHWRGRVRVVHXVHVW~GLRV 8PDJHUDOQDJUDQGHPDLRULDGHOHV $SHQDVRHRXVDGRVSHOD WHOHGUDPDWXUJLDDWXDOPHQWHQRFDVR GH³&DUURVVHO´¿FDUDPGHIRUD

Rede TV! 1 (VWHVHUiXPRXRDQRGHFLVLYRSDUDD5HGH792XVHFRORFD HPSpGHXPDYH]RXDFDEDe DVVLPTXHHQWHQGHPRVVHXVIXQFLRQiULRVGRVPDLVGLYHUVRVQtYHLV eSUHFLVRDQWHVGHWXGRTXHRV GRLVGRQRV$PLOFDUHH0DUFHOR DOpPGDVVXDVUHVSHFWLYDVVHHQWHQGDPGHYH]HVHFRQVFLHQWL]HP TXHVHUiLPSUHVFLQGtYHOFRORFDU HPSUiWLFDFRPRVDFULItFLRTXH IRUQHFHVViULRÂąHVSHFLDOPHQWHGH RUGHPSHVVRDOXPSODQRGHUHFXSHUDomRGDHPLVVRUD

Rede TV! 2 $PLOFDUHH0DUFHORQmRVmRPDLVRV PHVPRVDPLJRVGRSDVVDGRPDVRV GRLVQHVWHPRPHQWRTXDVHGHVHVSHUDGRUWrPREULJDomRGHVHXQLUH FKHJDUDXPDFRQFOXVmRGRTXHVHUi PHOKRUSDUDDHPSUHVD5HGH79 0HVPRTXHXPGHOHVRXRVGRLVVH YHMDPREULJDGRVDID]HUFRQFHVV}HV GHRUGHPSHVVRDORXQDPDQHLUDGH SHQVDU2IXWXURHDSUySULDVREUHYLYrQFLDGD5HGH79SDVVDPD GHSHQGHUXQLFDPHQWHGLVVR

Especulação no mercado $SURSyVLWRQRV~OWLPRVGLDVVXUJLUDPLQIRUPDo}HVGHTXHXPDLJUHMD HYDQJpOLFDKDYLDIHLWRXPDSURSRVWD LUUHFXViYHOj5HGH79SDUDFRPSUD GDIDL[DKRUiULDGLiULDGDVKjV K,PSRUWDQWHFRQVLGHUDUTXH GHVHJXQGDDVH[WDSRUDOLMiVH HQFRQWUDPGXDVLJUHMDV¹8QLYHUVDOHGD*UDoDRSURJUDPDGD 6RQLD$EUmRHGHVHQKRV3DUWHGD GLUHomRGDHPLVVRUDHQFHUUDVXDV IpULDVQHVWDVHJXQGDIHLUD

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Tradição gaúcha Projetores usados em festejos noturnos Xícara, em inglês

Š Revistas COQUETEL 2013

Torneio internacional DivisĂľes de futebol no qual o do limĂŁo Brasil ĂŠ penta“Tudoâ€?, campeĂŁo em “onipotenteâ€?

Esconder (fig.) Ave insetĂ­vora

Formato de conector hidrĂĄulico

Ruy ConclusĂŁo Guerra, feliz do cineasta e atacante compositor (fut.)

“Muitos�, em “poliartrite� Vermelho (peixe) (?)-botas: bajulador

Armadilha para animais silvestres

Estado de espĂ­rito (pop.)

CiĂŞncia em que Einstein se destacou Escritor de “Pauliceia Desvairadaâ€?

Tecido de algodĂŁo Caloria (sĂ­mbolo)

Utilidade do subsolo de edifĂ­cios

Triste e engraçada ao mesmo tempo

A bomba de Hiroshima De bronze

Deus, em inglês Saudação telefônica (?) sanguíneo: forma-se na trombose Tipo de sonda usada na coronariografia Erva com propriedade calmante

Deus único dos muçulmanos

Aldeia indĂ­gena Ibidem (abrev.)

BANCO

Sensação causada pela monotonia

O Abrir, em inglĂŞs Velho, em inglĂŞs Rita (?), cantora de “Amor e Sexoâ€?

“Abelha�, em “apicultura�

61, em romanos

Letra marcada no jogo da velha

"(?) Monde", jornal francĂŞs

(?) de la PeĂąa, humorista brasileiro

HemisfĂŠrio terrestre da AustrĂĄlia (abrev.)

Vitamina de ação antigripal

3/cup — god — old. 4/eril — open. 5/morim — pargo. 6/tablet. 7/coågulo. 9/churrasco.

Computador portåtil em forma de prancheta Ferramenta de corte usada na construção civil Circunscrição religiosa administrada pelo arcebispo

Documento do contrato de seguro

A L

11

Solução

R G E R I L

S I M C A A R I G O O D L E A E N L D R R A D S E IF

Š 2013 Classic Media, LLC.

A P O L I C E

pegando fogo nas bancas!

G A F O T M O C O M A S I L C P A L O A L A M I L B O E T E E A D E P I I O C

os tempos!

C C H O L O C U P N T R A G I RA A R A A N G U E M O I B L E L H X D

de todos

A S T C C O A R A T A C A

mais encapetado

QU I

do diabinho

C AB A T E T E A R

A volta

Bate-rebate

A boxeadora Adriana AraĂşjo, medalha de bronze em Londres, serĂĄ uma das atraçþes do “Esporte FantĂĄsticoâ€?, da Record, neste sĂĄbado, em matĂŠria da jornalista Adriana AraĂşjo. Numa troca de funçþes, a lutadora Adriana se arrisca como apresentadora e a outra sobe no ringue para aprender alguns golpes

EstĂĄ apostando

SilĂŞncio em cima

$GLUHomRGD5HFRUGRSWRXSHOD DQWHFLSDomRGDHVWUHLDHH[LELomR VHPDQDOGH³-RVpGR(JLWR´jVTXDUWDVIHLUDVSRUTXHHVWiDSRVWDQGR QRIUDFDVVRGD*ORERFRPDWUDQVPLVVmRGRVFDPSHRQDWRVUHJLRQDLV 1mRIRLEHPLVVRRTXHDFRQWHFHX HP2VtQGLFHVDOFDQoDGRV QRVUHJLRQDLVIRUDPDWpVXSHULRUHV DRVGRSUySULR%UDVLOHLUmR

1LQJXpPQD*ORERIDODFRLVD QHQKXPDGR0DUFHOR$GQHW$EVROXWDPHQWHQDGDpDQXQFLDGRRX DGLDQWDGR 2SODQRGL]HPpDPRQWDJHPGH XPQRYRSURJUDPDKXPRUtVWLFRSDUD DVWDUGHVGHGRPLQJR2SURMHWR TXHHVWDULDHPIDVHGHH[HFXomR DLQGDSDVVDULDDGHSHQGHUGHXPD VpULHGHDSURYDo}HV

Roda de samba Âł5RGDVGH6DPED´FRP&KLFR3LQKHLURHPTXDWURHGLo}HVFRPHoDKRMH QRÂł6379´GDKRUDGRDOPRoR 8PWUDEDOKRHPFLPDGDVHVFRODVGRJUXSRHVSHFLDOGH6mR3DXORDQWHFLSDQGRRTXHVHUiDSUHVHQWDGRQR$QKHPEL$HVWUHLDVHUiFRP$FDGrPLFRV GR7DWXDSp1HQrGD9LOD0DWLOGHĂˆJXLDGH2XURH,PSpULRGD&DVD9HUGH

NĂŁo parou

Sempre ĂŠ tempo

([LVWHPG~YLGDVPXLWRVpULDVHP GHWHUPLQDGRVSDSpLVTXHDLQGD LPSHGHPRIHFKDPHQWRGH¿QLWLYR GRHOHQFRGH³&KLTXLWLWDV´QR 6%71DVHPDQDTXHSDVVRXR GLUHWRU5H\QDOGR%RXU\FRPDQGRXQRYDVEDWHULDVGHWHVWHVFRP MRYHQVDWRUHV

3RUTXDOTXHUPRWLYRRVGLDVVHSDVVDUDPHHVWDFROXQDÂżFRXHPGtYLGD FRPRUHSyUWHUHVSRUWLYRGD*ORER 7LQR0DUFRV$VPDWpULDVIHLWDVSRUHOH FRP&ULVWLDQR5RQDOGRH0HVVLDQWHV GHVHUXPWUDEDOKRSDUDDWHOHYLVmRVH WUDQVIRUPDUDPHPDXODVGHMRUQDOLVPR 3HUIHLWDVGRFRPHoRDRÂżP

Sorteio do carro 7HPFHUWDVFRLVDVTXHVyDFRQWHFHPQR6%71RÂżPGRDQRUHVROYHUDP VRUWHDUXPFDUUR)RUG.DHQWUHRVVHXVIXQFLRQiULRV(QmRpTXHFDLX MXVWDPHQWHSDUDXPTXHQmRHUD 2VRUWHDGRHPTXHVWmRIRLXPSUHVWDGRUGHVHUYLoR0DVDLQGDDVVLP HOHUHFHEHUiRSUrPLRTXHMiKiDOJXQVGLDVHVWiQRSiWLRGDHPLVVRUDj HVSHUDGRHPSODFDPHQWR

Caso interessante

Jornalismo

$¿FKDGHWUDEDOKRVHGRVERQV VHUYLoRVSUHVWDGRVHPQRYHODVGD 7RWLD0HLUHOOHVYHPGHPXLWRWHPSR HpEHPH[WHQVD0DVQXQFDFRPR DJRUDHODIRLWmRVROLFLWDGDHGHVWDcada. (RTXHFKDPDPDLVDWHQomRYLYHQGRXPDSHUVRQDJHPHP³6DOYH -RUJH´FRP]HURGHVLPSDWLD

-RVHYDO3HL[RWRYDLVDLUGHIpULDVQR ³6%7%UDVLO´GLDDJRUD-iHVWi GH¿QLGRTXH&pVDU)LOKRRFXSDUi RVHXOXJDUIRUPDQGRGXSODFRP 5DFKHO6KHKHUD]DGH 2³-RUQDOGD0DQKm´QRUPDOPHQWH FRPDQGDGRSHOR&pVDUSHOR PHVPRSHUtRGRVHUiFRQGX]LGR SHOD1HLOD0HGHLURVGH%UDVtOLD

Programa da Xuxa 'DQLHOVHUiXPDGDVDWUDo}HVGR³79;X[D´QHVWHViEDGRQD*ORER(OH YDLIDODUXPSRXFRGDVXDYLGDHFDUUHLUDDOpPGHFDQWDUP~VLFDVFRPR ³'HVHMRGHDPDU´H³$GRURDPDUYRFr´

HORĂ“SCOPO Ă RIES - (21/3 a 19/4) – É hora de FRORFDUPDLVHQHUJLDHPWXGRRTXH YRFrGHVHMDUHDOL]DU2HVWtPXORGRV FROHJDVSRGHVHUIXQGDPHQWDO1mR FRQYpPSHQVDUSHTXHQRpWHPSR GHLQYHVWLUQRVHXSURJUHVVRPDWHULDO&XLGDGRVFRPRYLVXDOWDPEpP VHUmRIDYRUHFLGRV NĂşmeros da Sorte: 7, 28, 16, 38, 24, 41 TOURO Âą D ÂąeXP ERPGLDSDUDWUDoDUSULRULGDGHV $VVXQWRVTXHHQYROYDPDFDUUHLUD RXRVHXSURJUHVVRVHUmRDOWDPHQWH IDYRUHFLGRVUD]mRSHODTXDOQmR GHYHGHVSHUGLoDUDVRSRUWXQLGDGHV TXHHVWHGLDRIHUHFH9LDJHPFRQWD FRPERDVYLEUDo}HV NĂşmeros da Sorte: 29, 32, 43, 14, 2, 27 GĂŠMEOSÂą D Âą1RYDV RSRUWXQLGDGHVGHWUDEDOKRSRGHP VXUJLUGHFRQWDWRVFRPSHVVRDV GHIRUDeXPERPSHUtRGRSDUD DPSOLDUVHXVFRQKHFLPHQWRV6LJD RVVHXVLQVWLQWRVQRVQHJyFLRVSRLV VXDFDSDFLGDGHGHDYDOLDomRHVWDUi DSXUDGD NĂşmeros da Sorte: 17, 25, 30, 2, 9, 28 CĂ‚NCER Âą D Âą9RFr SRGHWHUVXFHVVRDROLGDUFRP DVVXQWRVTXHHQYROYDPPLVWpULR SVLFRORJLDHRLQFRQVFLHQWHFROHWLYR &RQÂżHQDVXDFDSDFLGDGHGHFDSWDU RGHVHMRGRVRXWURV9rQXVIDYRUHFH SDUWLFXODUPHQWHDVDVVRFLDo}HV DOLDQoDVHSDUFHULDV NĂşmeros da Sorte: 14, 18, 26, 48, 35, 7 LEĂƒOÂą D Âą3URFXUHGDU YD]mRDRVHXODGRO~GLFRHFULDWLYR "pDVVLPTXHYRFrYDLFRQTXLVWDUD VXDFOLHQWHOD9rQXVHP&DSULFyUQLR GL]TXHHVWHpXPERPGLDSDUD ]HODUSHORVUHODFLRQDPHQWRVGH WUDEDOKR&XLGDGRVFRPRFRUSRHR YLVXDOYLUmRDFDOKDU NĂşmeros da Sorte: 17, 23, 38, 9, 49, 3 VIRGEM – (23/8 a 22/9) – NĂŁo SHUFDDFKDQFHGHWUDEDOKDUHP FDVD"WXGRLQGLFDTXHSRGHUiWHUR DSRLRGDIDPtOLD 0DUWHUHYHODXPDJUDQGHGLVSRVLomR SDUDRWUDEDOKRSULQFLSDOPHQWHSDUD DVDWLYLGDGHVGLQkPLFDVHFRPSHWLWLYDV NĂşmeros da Sorte: 49, 10, 25, 19, 11, 20

¡Marcelo Rubens Paiva e LĂĄzaro Ramos serĂŁo algumas atraçþes do “Altas Horasâ€?, neste sĂĄbado, na Globo. Ă‚7RGRVQR6%7HVWmRHYLWDQGR IDODURXPDUFDUGDWDSDUDD LQDXJXUDomRGRQRYRHVW~GLRGR MRUQDOLVPR ¡EstĂĄ tudo na dependĂŞncia de equipamentos que ainda devem chegar de fora. Ă‚8PDHPSUHVDHP6mR3DXORGHQRPLQDGDFRPR(VFROD3HUHLUmR SURPHWHHQVLQDUDRS~EOLFRIHPLQLQRVHUYLoRVEiVLFRVJHUDOPHQWH IHLWRVSURKRPHQV ¡A propaganda ĂŠ inspirada na personagem Griselda (LĂ­lia Cabral), de “Fina Estampaâ€?, do Aguinaldo Silva. Ă‚2SULPHLURÂł&DPDURWH)&´ GR3UHPLHUH)&GRDQRWHUiR QRYRSUHVLGHQWHGR)ODPHQJR (GXDUGR%DQGHLUDGH0HOORFRPR FRQYLGDGR ¡A gravação vai acontecer na prĂłxima terça, dia 15, mas o programa sĂł irĂĄ ao ar na sexta que vem, 18, Ă s 23h30. Ă‚$QRWHDtR6%7QmRSUHWHQGH FRQWUDWDUQLQJXpPGHIRUDSDUD HQJURVVDUREORFRGHGLUHWRUHV QDVVXDVQRYHODV ¡AlĂŠm dos que lĂĄ se encontram, apenas o Ricardo Mantoanelli foi deslocado da linha de shows para a teledramaturgia. E parou por aĂ­. Ă‚$QD)XUWDGRGRÂł9tGHR6KRZ´ HVWiFRPRFRQYLGDGDHVSHFLDO GRHVSHWiFXORÂł7XGRSRUXPSRS VWDU´TXHHVWUHLDKRMHQR6KRSSLQJGD*iYHD5LR

&¡HVWÀQL 6HR³&4&´GD%DQGWHUiDJRUDRUHIRUoRGH'DQL&DODEUHVD RSHVVRDOGR³3kQLFR´WDPEpP SUHWHQGHDUPDUDOJXPDVVXUSUHVDVSDUDDYROWDGRSURJUDPD HPIHYHUHLUR0DVQDGDp DQXQFLDGRSRUHQTXDQWR 4XHPHVWiDFRPSDQKDQGRR ³%%%´MiSHUFHEHXTXHRSHVVRDOGDDQWLJDHVWiDOLSDUD SULRULWDULDPHQWHERWDUIRJRQR FLUFR4XDOTXHUFRLVLQKDHOHVMi FKDPDPSUDEULJD )LFDPRVDVVLP0DVDPDQKm WHPPDLV7FKDX

NOVIDADE

LIBRA – (23/9 a 22/10) – O astral GHVWDTXDUWDIHLUDEHQHÂżFLDTXHP WUDEDOKDFRPHVSRUWHFRPSHWLomR HDWLYLGDGHVGLQkPLFDV7XGRTXH HQYROYDOD]HUUHFUHDomRHGLYHUVmR FRQWDFRPDSURWHomRGDVHVWUHODV 9rQXVIDYRUHFHRVFXLGDGRVFRPD VD~GHFRPRFRUSRHDDSDUrQFLD NĂşmeros da Sorte: 25, 11, 33, 5, 17, 1 ESCORPIĂƒO – (23/10 a 21/11) – %RPGLDSDUDJDQKDUGLQKHLURFRP DOJXPDDWLYLGDGHTXHSRVVDID]HU HPFDVDRXSRUFRQWDSUySULD&DVR SUHFLVHGHDMXGDÂżQDQFHLUDSRGHUi FRQWDUFRPRDSRLRGHDOJXpPGD IDPtOLD2VHWRULPRELOLiULRSURPHWH VHUXPDyWLPDRSomRGHLQYHVWLPHQWR NĂşmeros da Sorte: 69, 46, 67, 63, 71, 74 SAGITĂ RIO – (22/11 a 21/12) – 6HXVSURMHWRVJDQKDPLPSXOVRH YHORFLGDGHQHVWHGLD0DUWHID] FUHVFHUDVXDGLVSRVLomRLQWHUQDGH DJLUHFRQTXLVWDUJUDQGHVUHVXOWDGRV9rQXVWUDQVLWDSHOD&DVD GD)RUWXQDSRGHQGRLQYHVWLUQD FRQFUHWL]DomRGHVXDVLGHLDV NĂşmeros da Sorte: 63, 71, 76, 84, 49, 16 CAPRICĂ“RNIO – (22/12 a 19/1) – 0DQWHQKDDVXDGLVFULomRKDELWXDO QRWUDEDOKR7DUHIDVTXHH[LMDP FRQFHQWUDomRVLJLORHÂżVFDOL]DomR FRQWDPFRPyWLPDVYLEUDo}HVGDV HVWUHODV9rQXVLQJUHVVDKRMHHP VHXVLJQRGHL[DQGRYRFrPDLVOHYH JHQWLOHFRPJUDQGHPDJQHWLVPR SHVVRDO NĂşmeros da Sorte: 20, 27, 9, 14, 40, 32 AQUĂ RIOÂą D Âą9RFr VDEHUiFRPRPRWLYDUDVSHVVRDVH YLFHYHUVDSRULVVRRWUDEDOKRGH HTXLSHVHUiWmRSURGXWLYR0DUWH WUDQVLWDHPVHXVLJQRHDXPHQWD VHXSRGHUGHLQLFLDWLYDeRPRPHQWRGHUHYHODUTXHYRFrWHPDWLWXGH NĂşmeros da Sorte: 21, 14, 16, 23, 45, 9 PEIXESÂą D 9RFrGHYH DJLUGHIRUPDHVWUDWpJLFDSDUDFKHJDU DRQGHTXHU7XGRLQGLFDTXHDPHOKRU WiWLFDVHUiWURFDURDWDTXHSHODGHIHVD 4XHPWUDEDOKDGHIRUPDHPDWLYLGDGHV TXHH[LMDPVLOrQFLRHFRQFHQWUDomR FRQWDFRPDMXGDGDVHVWUHODV NĂşmeros da Sorte: 45, 9, 28, 34, 77, 89

Hippie loiro Allen Stone quer ser o novo Stevie Wonder

V

oz de Stevie Wonder, cara de hippie nerd. Nascido na pequena cidade de Chewelah, no estado norte-americano de Washington, Allen Stone tem 25 anos, ĂŠ loiro e canta como se estivesse fazendo mĂşsica negra nos anos 1970. Em 2010 o compositor e cantor gravou e lançou seu primeiro disco, “Last to Speakâ€?, de maneira independente.

Seu segundo ĂĄlbum, homĂ´nimo, foi produzido da mesma maneira, mas chamou tanta atenção que foi relançado pela gravadora ATO (do mĂşsico Dave Matthews). No Brasil, sai pela Som Livre. Stone explica que encontrou seu som quando descobriu o universo da soul music dos anos 1970. “Quando eu tinha uns 15 anos, alguĂŠm me deu o ĂĄlbum ‘Innervisions’, de Stevie Wonder, que abriu minha cabeça, era incrĂ­vel. Foi a faĂ­sca que me fez decidir virar um cantor de soulâ€?, conta.

“Eu conhecia um pouquinho de hip-hop e um pouquinho de R&B, mas nĂŁo muitoâ€?, lembra. ´(GHĂ€QLWLYDPHQWHQmR conhecia a soul music dos anos 1960 e 1970. NĂŁo tinha sido apresentado a esse som atĂŠ aquele momento. Depois disso ouvi Sam Cooke, Donny Hathaway, Marvin Gaye -todos esses cantores realmente me ensinaram a cantar.â€? Antes da epifania pop da descoberta de Stevie Wonder, a JUDQGHLQĂ XrQFLD era a igreja, onde Stone pregava com a famĂ­lia. “Aprendi meu estilo tentando imitar o que ouvia em discos, mas antes disso eu jĂĄ sabia cantar porque fui criado no coro da igreja de meu paiâ€?, observa. “Eu era um jovem muito religioso, meu pai ĂŠ pastor, meu irmĂŁo ĂŠ pastor, eu decidi que tambĂŠm seria um, estudei as escrituras. Mas um dia acordei e literalmente nĂŁo acreditava mais, aquilo nĂŁo fazia mais sentido para mim. Tive que ser sincero com minha alma e meu espĂ­rito, foi aĂ­ que saĂ­ da igreja.â€? Atualmente, alĂŠm da força de distribuição de seu disco, Stone tem se dedicado intensamente ao palco, com agenda lotada de 300 shows no Ăşltimo ano e meio.


4

DIVERSรƒO&ARTE

TRIBUNAINDEPENDENTE

0$&(,ร6รˆ%$'2'(-$1(,52'(

โ€œA vida รฉ uma peรงa de teatro que nรฃo permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peรงa termine sem aplausosโ€

)2726%<CHICO BRANDรƒO

Maria Gil & Bruno

FDVDPHQWRGRVMRYHQVMaria Gil Medeiros 2 e Bruno GalvรฃoTXHGL]HPRFOiVVLFRVLPQD

โ€˜KLJKยถIHUYHQDQRLWHGHVWHViEDGR  FRPR

Maria Gil Medeiros e Bruno Galvรฃo dizem o clรกssico Enfocamos com destaque a conhecida dermatologista Fayruss Costa, em companhia do maridรฃo Fernando sim neste sรกbado, na Igreja Nossa Senhora Mรฃe do Costa. O casal inicia 2013 com novidades mil na conhecida Estรฉtica Pele, no 2ยบ. piso do Maceiรณ Shopping Povo, em Jaraguรก. Felicidades aos noivos!

Fรฉrias sรฃo essenciais para garantir o pique no resto do ano

D

HVFDQVDURFRUSRHDPHQWHUHร€HWLUVREUHDYLGD HYLYHQFLDUPRPHQWRVGHSUD]HUHPVLWXDo}HV TXHQmRHVWHMDPOLJDGDVDRWUDEDOKR(VVDVVmRDV JUDQGHVRSRUWXQLGDGHVTXHDVIpULDVQRVRIHUHFHP 0XLWRDOpPGHXPDSDXVDWUDWDVHGHXPSHUtRGRTXH SRGHVHUEDVWDQWHFULDWLYRSHUPLWLQGRUHRUJDQL]DUDV LGHLDVHUHSODQHMDUPHWDVeWDPEpPXPDERDpSRFD SDUDID]HUGHVFREHUWDVDUHVSHLWRGRPXQGRDRUHGRU HDWpPHVPRGHHPRo}HVHVHQVDo}HVtQWLPDV (RERPPHVPRpVDLUGHIpULDVVHPFXOSD$ยฟQDORV HVSHFLDOLVWDVJDUDQWHPHVWHQGHUDURWLQDSURยฟVVLRQDO SRUSHUtRGRVFRQWtQXRVGHPDLVGHPHVHVpXPD PDQHLUDGHFRORFDUDSUySULDFDUUHLUDHPULVFR1HVVH FDVRpDIDGLJDPHQWDOHItVLFDTXHDWUDSDOKDQRVGHL[DQGR

0DLVยฟQR

A

IDEULFDQWH&HQWUDO6WDQGDUG 7LPLQJDSUHVHQWRXQDIHLUD &RQVXPHU(OHFWURQLF6KRZ &(6  HP/DV9HJDVQRV(VWDGRV 8QLGRVRUHOyJLRGHSXOVRPDLVยฟQR GRPXQGR&RPHVSHVVXUDGH PLOtPHWURVRDSDUHOKRIHLWRGHDoR pXPDSXOVHLUDร€H[tYHOTXHXVDXPD SHTXHQDWHODIHLWDGHยณSDSHOGLJLWDOยด DPHVPDXVDGDQRVOHLWRUHV.LQGOH SDUDDSUHVHQWDUDVKRUDV$EDWHULD GXUDXPPrVHpUHFDUUHJDGD HPPLQXWRVSRUPHLRGHXP FDUUHJDGRUSUySULR$GXUDomR SUHYLVWDGHXVRGRGLVSRVLWLYRpGH DQRV2UHOyJLRDLQGDQmRWHP SUHYLVmRGHYHQGD2VLQWHUHVVDGRV SRGHDGTXLULUR&67QRVLWHSRU 86

Avianca

Fรฃ

I

RPRDFRPSDQKLDDpUHD TXHPDLVFUHVFHXHP HTXHRIHUHFHRPHOKRUFRQIRUWR GRPHUFDGRDpUHRGRPpVWLFR a Avianca escolheu uma das PDLVGLIHUHQFLDGDVEDUUDFDV GHSUDLDGRSDtVSDUDOHYDUVXD PDUFDQHVWHLQtFLRGHDQRQRV SUy[LPRVPHVHVSDUWLFLSDGHWUrV HYHQWRVRUJDQL]DGRVSHOR/RSDQD ORFDOL]DGRQDVRUODVGH3DMXoDUDH 3RQWD9HUGHHP0DFHLy/RSDQD 3KRHQL[)HVWKRMHGHMDQHLUR 3LQWRGD0DGUXJDGDGHIHYHUHLUR HRHQFHUUDPHQWRGH9HUmRDLQGD VHPGDWDGHยฟQLGD1R/RSDQD 3KRHQL[)HVWFRQKHFLGRFRPRD PDLRUIHVWDQiXWLFDGR1RUGHVWH D$YLDQFDWHUiXPORXQJHHPXPD GDVGLVSXWDGDVHPEDUFDo}HV TXHHVSHUDUHFHEHUFHUFDGHPLO SDUWLFLSDQWHVHPVHLV KRUDVGHIHVWD

SEM RELร“GIO, SEM DOCUMENTO 'LYLGLUDVIpULDVHPSHUtRGRVXPSRXFRPDLVFXUWRV SDUDQmRFRPSURPHWHUWDQWRDURWLQDGRWUDEDOKR WDPEpPIXQFLRQDPDVRLGHDOpTXHHVVDVIROJDV VHSURORQJXHPSRUPDLVGHXPDVHPDQD$ยฟQDO RFRUSRSUHFLVDGHGRLVRXWUrVGLDVDSHQDVSDUD VDLUGRSLORWRDXWRPiWLFRHFRPHoDUDIXQFLRQDU HPXPDYHORFLGDGHPHQRVDFHOHUDGD'DPHVPD IRUPDSUHFLVDUiGHPDLVXQVGRLVRXWUrVGLDVSDUD LQFRUSRUDURULWPRKDELWXDOQDYROWD 1RPDLVRLPSRUWDQWHpRXYLUDVSUySULDV HPRo}HVVHQWLURTXHRFRUSRSHGH9DOHGDUVH DRGLUHLWRGHWRPDUFDIpQDFDPDHHVSUHJXLoDU LQยฟQLWDVYH]HVDQWHVGHSXODUGRFROFKmRRX HQWmRGHDFRUGDUFHGtVVLPRSDUDDSURYHLWDU VyRPHOKRUGRVRO

)272%<CHICO BRANDรƒO

2

PDJLQHSDUDXPVXSHUImWHUR GLVFRGHSODWLQDGHยณ7KULOOHUยด GH0LFKDHO-DFNVRQ2XHQWmRR YHVWLGRXVDGRSRU0DULO\Q0RQURH QRVHVW~GLRVGH+ROO\ZRRG$OpP GHVVDVUDULGDGHVPDLVSHoDV KLVWyULFDVSRGHUmRVHUDUUHPDWDGDV QROHLOmRTXHDFRQWHFHQR+RWHO 8QLTXHHP6mR3DXORRUJDQL]DGR SHOD&LD3DXOLVWDGH/HLO}HV$K HDLQGDWHPXPDH[SRVLomRFRP WRGDVDVSHoDVDEHUWDDRS~EOLFR /HPEUDQGRTXHHVWHpSULPHLUR OHLOmRGHVVHSRUWHQD$PpULFD GR6XO(DVSHoDVSRGHPVHU DUUHPDWDGDVDSDUWLUGH5 Vamos?

PGRVPDLVWUDGLFLRQDLVEORFRV U FDUQDYDOHVFRVQDFLGDGHFRP DQRVGHH[LVWrQFLDR)LOKLQKRV

GD0DPmHHVWiFRPDSURJUDPDomR GHยฟQLGDSDUDRGHVยฟOHQDVSUpYLDV FDUQDYDOHVFDVGDFLGDGHR-DUDJXi )ROLD2GHVยฟOHDFRQWHFHQRGLD ยžGHIHYHUHLURFRPFRQFHQWUDomR DSDUWLUGDVKQR0XVHX7KpR %UDQGmR0DPmHVDLUiPDMHVWRVD HPKRPHQDJHPDRVDXGRVRUHL PRPR6HWWRQ1HWR,PSHUGtYHO

Denise Oliveira e Lรญgia Oliveira, duas amigas super especiais em nossas vidas, comeรงam 2013 com grandes projetos em duas vidas

LipoCell

Da Rosa

HSRLVGDLQDXJXUDomRVXSHU FRQFRUULGDDHPSUHViULD1LOGD 5RVDFKHLDGHH[SHFWDWLYDFRP DFKHJDGDGH$'D5RVD DFDEDGHUHIRUoDURVHVWRTXHVFRP SHoDVVXSHUH[FOXVLYDVTXHHVWi FDXVDQGRRPDLRUIULVVRQHQWUHDV PXOKHUHVPDLVHOHJDQWHVGDVHDUD $'D5RVDยฟFDQD$YHQLGDรˆOYDUR &DOKHLURV9DOHDSHQDFRQIHULU

A

Jร Pรกtio

JHUHQWHGH0DUNHWLQJGR 6KRSSLQJ3iWLR0DFHLy&DUOD 3DWULRWDHRVXSHULQWHQGHQWH 0DXUtFLR5DPRVHQWUHJDPDR JRYHUQRGR(VWDGRDQRYDXQLGDGH -i3iWLR0DFHLy1RGLDGD LQDXJXUDomRRJRYHUQDGRU7HRWRQLR 9LOHODHRVHFUHWiULRGH(VWDGRGD *HVWmR3~EOLFDHVWLYHUDPSUHVHQWHV HFRPHPRUDUDPRODQoDPHQWR$ &HQWUDOGH$WHQGLPHQWRDR&LGDGmR HVWiLQVWDODGDSUy[LPDDRVFLQHPDV HMiIXQFLRQDGHVHJXQGDDVH[WD GDVKjVKFRPPDLVGHGH] yUJmRVUHXQLGRVQRORFDO

$VVLQHD7ULEXQD,QGHSHQGHQWHHHVWDFROXQD

pelo telefone (82) 3311-1308

Acesse o portal Tribunahoje.com e leia na รญntegra a coluna Top News no Blog Elenilson Gomes

HOHQLOVRQWRSQHZV#JPDLOFRP

Sucesso alagoano em Recife

FKHI%UHQR*DPD FRPHPRUDDRODGRGRV LUPmRVHVyFLRV/HRSROGRH 'HGp*DPDRVXFHVVRGD ยฟOLDOSHUQDPEXFDQDGHVHX $UPD]pP*XLPDUmHV0DLRU HUHFpPWUDQVIHULGDSDUDR QRYtVVLPR6KRSSLQJ5LR0DU DFDVDDJRUDWUD]DOpPGDV SUHPLDGDVSL]]DVDOHQKDXP FDUGiSLRGHFR]LQKDLWDOLDQD FRQWHPSRUkQHDFRPRSo}HV GHPDVVDVHSUDWRVFRP FDUQHIUDQJRSHL[HFDPDUmR HFRUGHLUR3DUDJDUDQWLURPHVPRHVStULWRGR$UPD]pP*XLPDUmHV DODJRDQRRWULRIH]TXHVWmRGHXPFXLGDGRHVSHFLDOWRGRVRVQRYRV IXQFLRQiULRVYLHUDPD0DFHLySDUDUHFHEHUWUHLQDPHQWRQDORMDRULJLQDO

Filhinhos da Mamรฃe

D C

PDLVVXVFHWtYHLVDFRPHWHUHUURVDWRPDUGHFLV}HVHUUDGDV HDLQLFLDUFRQร€LWRVGHVQHFHVViULRVFRPDHTXLSH6HP FRQWDUTXHFDQVDGRVFRVWXPDPRVOHYDUPDLVWHPSRSDUD FRQFOXLUWDUHIDVTXHDQWHVHUDPIHLWDVFRPIDFLOLGDGH (PRXWUDVSDODYUDVDWpPHVPRRVYLFLDGRVHPWUDEDOKR VHEHQHยฟFLDUmRPXLWRGDVIpULDVYLVWRTXHDRUHWRPDUHP DURWLQDSURยฟVVLRQDOHVWDUmRPXLWRPDLVSURGXWLYRVGR TXHDQWHVยณ2PDLRUSUREOHPDGRZRUNDKROLFpTXHHOH QmRSHUFHEHDQHFHVVLGDGHGHID]HUXPDSDXVD(QWmR HOHDFDEDVHH[SRQGRPDLVDRHVWUHVVHHjDQVLHGDGH TXHSRGHPYLUDUSUREOHPDVFU{QLFRVยดDOHUWDRSVLFyORJR HFRRUGHQDGRUGR3URJUDPDGH$YDOLDomRGR(VWUHVVHGR +RVSLWDO%HQHยฟFrQFLD3RUWXJXHVDGH6mR3DXOR $UPDQGR5LEHLUR

EHOtVVLPDLJUHMDNossa Senhora Mรฃe do PovoQR EDLUURGH-DUDJXijVK$SyVDFHULP{QLDRV QRLYRVUHFHEHPRVFRQYLGDGRVHPDOWtVVLPRHVWLORQR (VSDoRPierre ChalitaTXHWHUiGHFRUDomRDVVLQDGD SHORWDOHQWRVRWalmy Bechรณ-iQDFRQGLomRGH PDULGRHPXOKHU DFRPSDQKDGRV GRVSDLV*LO 0DUTXHVGH 0HGHLURVH0DULD .DO\6DQWDQD GH0HGHLURVH -RmR(YHUDOGR 0DOFKHU*DOYmR e Heloisa de )iWLPD3LQKHLUR *DOYmRRVQRLYRV UHFHEHUmRยฟJXUDVTXHULGDVHHOHJDQWHVGHQRVVD VRFLHGDGH$QRLYDYHVWLUiXPGHVOXPEUDQWHPRGHOR DVVLQDGRSHORHVWLOLVWD6DQGUR%DUURVFRPEHDXW\GH -XQLRU0HQGHVHMRLDVGH%LELDQD3DUDQKRV1RVWDII GRHQODFHQRPHVGHSHVRFRPRGRFHV5RVD$OLFH /DJHVHEHPFDVDGRVGH3DWL3LYDEDUGD$EVROXWH EXIIHW$UFiGLDGH5HFLIH$DQLPDomRHVWiJDUDQWLGD FRPDEDQGD$)DUUDGH6DOYDGRUH'-3HL[H6HUi VHPG~YLGDXPGRVHYHQWRVPDLVHOHJDQWHVGHVWH FRPHoRGHDQRFelicidades os noivos

Inventรกrio

Niver

VELyORJRV-XOLDQR )ULWVFKHUH+HQULTXH *UDQGHUHDOL]DQGRXP WUDEDOKRH[WUDRUGLQiULRQD 3UDLDGH5LDFKR'RFHQR /LWRUDO1RUWHSDUDUHJLVWUDU WRGDVDVHVSpFLHVTXHVH GHVHQYROYHPQDiUHD$ DWLYLGDGHID]SDUWHGHXP FRQYrQLRยฟUPDGRHQWUHR ,0$HD3HWUREUDVHUHVXOWDUi QDSXEOLFDomRGR,QYHQWiULR GRV$PELHQWHV0DULQKRV H/DJXQDUHVGR(VWDGRGH $ODJRDV

semana chegou ao ยฟPHWURX[H RDQLYHUViULR GHJHQWHSUD OiGHTXHULGD (QWUHHODVD MXt]D9HU{QLFD &RUUHLDGH&DUYDOKR6RX]D$UD~MRD DUTXLWHWD0DULkQJHOD:DQGHUOH\GH3DLYD *XLPDUmHVDHPSUHViULD0LOHQD7HQyULR GH%DUURVHRDUTXLWHWR0iULR$ORtVLR %DUUHWRGH0HORWRGRVGHYLGDPHQWH KRPHQDJHDGRVSHORVVHXVIDPLOLDUHVH DPLJRV)HOLFLGDGHVHVXFHVVRDWRGRV

2

A

Marroquim em Arapiraca

P

DUDFRPEDWHUDFHOXOLWHDOligoFloraWURX[HGDEuropaSDUDR Brasil XPSRGHURVRDOLDGRR LipoCellTXHVHEDVHLDQRXVR GRVROLJRHOHPHQWRVPLQHUDLVHQFRQWUDGRVQRQRVVRRUJDQLVPR2 LipoCell OligoFlora combate a celulite2WUDWDPHQWRpIHLWRjEDVH GHROLJRHOHPHQWRVHUHDOL]DGRHPGXDVHWDSDV1RLQtFLRDPXOKHU SDVVDSRUXPDdesintoxicaรงรฃoSRLVVmRHPSUHJDGDVWpFQLFDV H[FOXVLYDVGHPDVVDJHQVHHTXLSDPHQWRVGHDOWDWHFQRORJLDFRP SURGXWRVTXHSRVVXHPSURSULHGDGHVUHJHQHUDGRUDVGDSHOH(VWHV DWLYRVDVVRFLDGRVDRVoligoelementosSURSRUFLRQDUmRH[FHOHQWHV UHVXOWDGRVQRFRPEDWHDWRGRVRVPDOHVTXHHQYROYHPDcelulite 3DUDFRQKHFHURWUDWDPHQWREDVWDDJHQGDUXPDDYDOLDomRQDFOtQLFD localizada na Ponta VerdeSHORVWHOHIRQHV3317-5859/ 9997-5595

A

Anel

VWHPSRUDGDVGH Outono/InvernoIRUDP PDUFDGDVSHODRSXOrQFLD QDPRGDLQWHUQDFLRQDO 3DUDGHVFDQVDURVROKRV QDGDPHOKRUGRTXHXPD Primavera Minimalista $SRVWHQHVVHDQHOVLPSOHV HFKDUPRVRGDSaint Laurent Paris e siga a WHQGrQFLD

A

Marroquim EngenhariaH[SDQGHPDLVXPDYH]VXDiUHDGHDWXDomR 'HVWDYH]DFLGDGHFRQWHPSODGDVHUiArapiraca$FLGDGHUHFHEHUiXP FRPSOH[RHPSUHVDULDOTXHVHUiXPPDUFRSDUDRFUHVFLPHQWRGDUHJLmR 2HPSUHHQGLPHQWRFKDPDGRMetropolitanFRQWDFRPsalas comerciais e consultรณrios mรฉdicosTXHYmRGH30mยฒ a 540mยฒSLORWLVFRPGXDV UHFHSo}HVHVWDFLRQDPHQWRFRPPXLWDVIDFLOLGDGHVGHPDQREUDVHH[FHOHQWH ORFDOL]DomRAv. Ceci Cunha, nยบ. 1.179 Itapuรฃ0DLRUHVLQIRUPDo}HVHQWUDU HPFRQWDWRFRPDFRQVWUXWRUDQRQ~PHUR(82) 3346-0330


Edição número 1641 - 12 de janeiro de 2013