Page 1

FIM DE SEMANA n MACEIÓ - ALAGOAS - 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018 - Nº 3.300 -

R$ 4,00

ALAGOANOS FAZEM PLANOS PARA REALIZAR EM 2019 Além das promessas de sempre, também alimentam o sonho de ganhar na Mega da Virada e resolver definitivamente seus problemas financeiros. Já a queima de fogos em Maceió acontecerá em 4 áreas da orla. PÁGINAS 9, 10 e 11

site: tribunahoje.com

Em 4 anos, bancada alagoana aprova apenas 2 projetos de lei Deputados justificam que baixa produção se deve à demora de tramitação das matérias e que há outras formas de atuação Nos quatro anos da atual legislatura, a bancada alagoana na Câmara dos Deputados conseguiu aprovar, apenas, dois projetos de lei. Nesse período, onze parlamentares exerceram mandato - dois se licenciaram por mais de um ano para assumir ministérios de Temer. Em suas defesas, eles alegam

que a tramitação de projetos é bastante demorada e que a atuação parlamentar não se resume a projetos. Os dois PLs aprovados tratam da inclusão do nome de Miguel Arraes no livro Heróis da Pátria e uma alteração da lei que regulamenta o coeficiente do FPM. PÁGINAS 4 e 5

“CHICO DOUTOR”

“Chico Doutor” (com chapéu) tornou-se amigos dos artistas que levou aos shows, em especial Altemar Dutra (esquerda), que participava com ele de noitadas em Piranhas e pesca de surubim no Rio São Francisco

O primeiro grande promotor de eventos em Alagoas Empresário da construção civil bem-sucedido nos anos 60, 70 e 80, o alagoano Francisco Martins de Oliveira, conhecido por todos os recantos do Sertão como “Chico Doutor”, marcou época: tornou-se o primeiro promotor de eventos do Estado a levar artistas do primeiro time da MPB e celebridades para o Sertão, tudo custeado por ele próprio com shows gratuitos para o povo. Com alguns deles, como o seresteiro Altemar Dutra, tornou-se grande amigo e irmão. A Tribuna Independente e o portal tribunahoje.com trazem à baila as histórias de artistas e políticos influentes que desfrutaram da amizade de Chico Doutor. CADERNO ESPECIAL

Grupo Equatorial compra a Ceal em leilão por R$ 50 mil

Governo reconhece que Pinheiro vive situação de emergência

Advogado diz que reeducando ameaça matar Jacob Brandão

PÁGINA 3

PÁGINA 13

PÁGINA 3

Sonda da Nasa faz missão histórica no dia de Ano-Novo

Há possibilidade de o Brasil ser atingido por um tsunami?

PÁGINAS 20 e 21

PÁGINAS 18 e 19

TV

POLÍTICA “GOVERNO DE BOLSONARO SERÁ MUITO PIOR DO QUE O DE TEMER”, DIZ PRESIDENTE DA CUT

MARIANA XIMENES COMEMORA 20 ANOS DE CARREIRA DESDE SUA ESTREIA NA TELEVISÃO, EM 1998 NO SBT

Para Rilda Alves, presidente eleito é conservador e tem ligações muito estreitas com o empresariado e está distante dos anseios da classe trabalhadora.

Aos 37 anos de idade, atriz coleciona 20 filmes em seu currículo e comemora, agora, a finalização de duas séries: “Se eu fechar os olhos agora” e “Ilha do Ferro”.

PÁGINA 2

SUPLEMENTO

Bom com possiblidades de chuvas em áreas isoladas

Mínima

24º

Máxima

30º

MARÉS 02:08 08:17

0.4m 1.8m

14:28 0.6m 20.43 1.8m

FINANÇAS

DÓLAR COMERCIAL DÓLAR PARALELO R$ 3,88

R$ 3,88

R$ 3,85

R$ 4,06

OURO

R$ 158,76

POUPANÇA 0,3715%


POLÍTICA

2

ESPLANADA

LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

Pronatec encolhe antes de ser extinto

C

riado em 2011 pela ex-presidente Dilma Rousseff, o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) irá fechar 2018 com o menor orçamento dos últimos sete anos. Segundo dados do Portal da Transparência, o montante gasto pela União com as parcerias estaduais e municipais, o Sistema S e as escolas privadas passaram de R$ 4 bilhões, em 2011, para pouco mais de R$ 142 milhões neste ano. Sob a gestão Temer os recursos do programa caíram de R$ 1,37 bi em 2016 para R$ 283 milhões em 2017.

CORTE Nos últimos anos, o corte radical nos recursos do Pronatec reduziu para menos da metade as vagas nos cursos técnicos.

RESULTADO O Governo Bolsonaro já sinalizou que o Pronatec será extinto a partir de 2019. O economista Carlos da Costa, que irá chefiar a nova Secretaria Geral de Produtividade e Emprego, classificou recentemente como “desastroso” o resultado do programa.

PLANO A Secretaria irá lançar e coordenar o Plano Nacional de Qualificação de Capital Humano, nova versão do Pronatec, para tentar “elevar a qualidade da mão de obra do país”.

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

RECLAMAÇÃO

INFLUENCIADORES

EDUCAÇÃO

Desde 2015, o índice de reclamações feitas pelos usuários de serviços de telecomunicações na Anatel caiu 28%. De acordo com dados da Anatel, as reclamações em 2015, de janeiro a novembro, somaram 3.745 e no mesmo período de 2018 foram 2.688.

A ação é baseada nas denúncias de que Dias teria contratado influenciadores para impulsionar ilegalmente conteúdo favorável a candidatos petistas durante a eleição deste ano.

Secretaria de Educação do Rio de Janeiro repassou, este ano, cerca de R$ 300 milhões diretamente para os diretores das cerca de 1240 escolas da rede Estadual investirem em obras e reparos. O montante é superior ao que foi repassado nos últimos 15 anos.

SOLUÇÃO Conforme a agência reguladora, nos últimos anos, telecomunicações foi o setor que registrou o maior índice de solução de problemas apresentados pelos consumidores aos Procons, 83,7%. Também resolveu 88,6% dos problemas apresentados no Consumidor.gov, segundo a Senacon, do Ministério da Justiça.

IMPUGNAÇÃO O Partido Social Liberal (PSL) do Piauí ingressou com uma ação de impugnação de mandato eletivo contra o governador Wellington Dias (PT).

RIVAIS Além da URE (União de Representação Estudantil), sediada em Minas, a UNE (União Nacional dos Estudantes) terá ter mais uma entidade rival que será criada pelo Movimento Brasil Livre (MBL).

EMENDAS Deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) tentou reunir assinaturas para uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para acabar com as emendas parlamentares. Ontem, a Coluna registrou que o Congresso desembolsou, este ano, mais de R$ 8,8 bilhões em emendas.

SANTAS CASAS

ASSINATURAS O parlamentar gaúcho conseguiu pouco mais de 100 assinaturas. Para iniciar a tramitação de uma PEC são necessárias 171. Pela proposta, que Jerônimo pretende emplacar em 2019, os milionários recursos das emendas seriam repassados direto aos municípios por meio do Fundo de Participação de Municípios (FPM).

Presidente Michel Temer sancionou, sem vetos, a lei que autoriza a criação de linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para socorrer as santas casas e os hospitais filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Com equipe DF, SP e Noedeste www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

ENTREVISTA

EDILSON OMENA

“Bolsonaro será pior que Temer”, diz Rilda Alves

22912a br218

Presidente da CUT/AL avalia que próximo presidente não tem ligação com a classe trabalhadora brasileira CARLOS AMARAL REPÓRTER

E

m 1º de janeiro tem início o governo de Jair Bolsonaro (PSL) e com ele uma série de ressalvas passam a surgir sobre que medidas apresentadas durante a campanha e no período de transição ele, de fato, executará. Na área econômica, ao que parece, não deverão ocorrer muitas mudanças, mas aprofundamentos de ações iniciadas com o antecessor Michel Temer (MDB). Para Rilda Alves, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Alagoas, o governo do capitão reformado do Exército será pior para os trabalhadores do que o do emedebista com, inclusive, perseguição aos movimentos sociais. Na avaliação da sindicalista, o governo Bolsonaro “vai privar a classe trabalhadora de direitos e de ter uma vida melhor”.

Tribuna Independente – O governo Bolsonaro se inicia agora em 1º de janeiro e sua equipe sempre fala em cortes, ao ponto de “cortar” o Ministério do Trabalho e extingui-lo. Quais são suas perspectivas para o próximo período, enquanto presidente da CUT em Alagoas? Rilda Alves – Temos uma preocupação grande com o início de 2019 exatamente por vermos a todo instante esses anúncios de cortes e privatização. Nesse próximo período a CUT em Alagoas, como as dos demais estados, está muito apreensiva. Por isso, vamos nos preparar para o que vier. O que a gente tem colocado é que seguiremos na resistência e se mexer nos direitos dos trabalhadores, vamos para as ruas. Não temos uma expectativa muito boa para 2019 em diante, mas isso não significa que vamos fraquejar ou fugir da luta. Estaremos sempre dispostos a lutar pelos interesses da classe trabalhadora. Tribuna Independente – Parte do pacote de medidas que restringe

direitos dos trabalhadores já se iniciou com o Michel Temer (MDB). Você acredita que o governo Bolsonaro será mais radicalizado à direita nesse tema, de direitos dos trabalhadores? Rilda Alves – As medidas as quais o governo Temer adotou, nesses últimos dois anos, foram bem programadas. Foi com a retirada da ex-presidenta Dilma [Rousseff, PT] que eles puderam fazer tudo o que eles já vinham pensando. Acredito que com o governo Bolsonaro não será diferente. Acho que vai ser ainda pior, principalmente, na área econômica do Brasil. O ministro que ele escolheu para a Economia [Paulo Guedes] sempre fala em corte e que só assim o país vai crescer, mas retirando direito do trabalhador e gerando mais desemprego. A situação gerada pelas reformas, principalmente a trabalhista, que se dizia que seria para gerar emprego e o Brasil voltar a crescer. O que ocorreu foi o contrário, o país não cresceu e o desemprego aumento ainda mais. A situação da classe trabalhadora ficou

ainda pior. Não tenho dúvidas que com o governo Bolsonaro, a partir de 2019, não será diferente. Até o Sistema S ele quer cortar. É cada coisa absurda... E o pior é que ele [Bolsonaro] tem apoio do capital e da bancada eleita agora em outubro. Será ainda pior do que Temer fez nestes últimos dois anos, não tenho dúvida. Vai privar a classe trabalhadora de direitos e de ter uma vida melhor. Tribuna Independente – Durante a campanha, num discurso transmitido a apoiadores na Avenida Paulista, o então candidato Jair Bolsonaro falou em “varrer os marginais vermelhos”. A senhora acredita que o movimento sindical sofrerá ataques diretos em seu governo? Rilda Alves – Antes mesmo de o Bolsonaro assumir, isso já está ocorrendo. Ele reafirma todos os dias perseguição à CUT, aos movimentos sociais, principalmente o MST [Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra]. A gente sabe que o fim do Ministério do Trabalho é parte disso por-

Rilda Alves comenta que no governo Bolsonaro não há espaços para os debates com os movimentos sindicais

E o pior é que ele [Bolsonaro] tem apoio do capital e da bancada eleita agora em outubro. Será ainda pior do que Temer fez nestes últimos dois anos”

Não tenho dúvida que os trabalhadores rurais serão muito atingidos. Já está em curso a reforma da Previdência, que atinge a todos, mas pega em cheio os trabalhadores rurais”

que ele pegou a parte da organização sindical – ele o dividiu em três partes – e colocou para o Sergio Moro [ministro da Justiça]. Justamente para continuar a perseguição aos movimentos sociais, que é para enfraquecer a classe trabalhadora, fique mais frágil para lutar. No momento em que eles perseguem as entidades de luta dos trabalhadores, estes ficam mais enfraquecidos. Mas estamos nos preparando para esse embate, não vamos, de forma alguma, aceitar perder direitos e os sindicatos são legítimos instrumentos de luta da classe trabalhadora. Ele [Bolsonaro] vai querer acabar com o movimento sindical, mas vamos resistir. Não acredito que o dito por ele fique apenas no discurso, ele vai pôr em prática. Porém, repito, vamos resistir. Tribuna Independente – A senhora é presidente da CUT, mas também é diretora da Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura) de Alagoas. Qual a sua avaliação sobre a situação dos trabalhadores rurais nesse contexto de retirada de direitos, para eles será pior? Rilda Alves – Não tenho dúvida que os trabalhadores rurais serão muito atingidos. Já está em curso a reforma da Previdência, que atinge a todos, mas pega em cheio os trabalhadores ru-

rais. A reforma que o presidente Bolsonaro quer fazer é ainda pior que a do Michel Temer. Sem contar com o fechamento do Ministério do Desenvolvimento Agrário [MDA] pelo Temer, que já fragilizou muito as políticas para a agricultura familiar. Com o Bolsonaro a gente não vê nenhuma forma de crescimento ou valorização para a agricultura familiar. O que se coloca é apenas investimento para o agronegócio e aos pequenos agricultores restam as migalhas que sobrarem. Além disso, há cortes em investimentos para habitação rural, cortes no Pronaf [Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar], cortes para a reforma agrária, cortes no orçamento para cisternas, com a organização da produção dos pequenos agricultores. A gente não vê, dentro das propostas do governo Bolsonaro, nada que fortaleça a agricultura familiar que é, hoje, quem mais emprega no campo. Mas ela não será vista como instrumento de empregos no campo e para evitar que as famílias migrem paras as cidades e as deixem inchadas, com favelas. Isso já está ocorrendo, basta ver o orçamento aprovado no Congresso Nacional. E ainda tem a Emenda 95, que congela investimentos públicos, prejudicando, principalmente, áreas sociais como a agricultura familiar e a educação.


POLÍTICA

CONJUNTURA

TV MAR

FLÁVIO GOMES DE BARROS

flaviogomesdebarros@gmail.com

Bolsonaro mantém regalias

J

ornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva, sobre contradição do futuro governo com os compromissos assumidos em campanha: “A Agenda de Governo, assinada pelo futuro chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni e divulgada nesta quinta, não parece ter passado pelo crivo do presidente eleito Jair Bolsonaro. Marcado por obviedades, o documento mantém o que já se faz, e preserva mordomias e regalias que o eleitor de Bolsonaro esperava ver extintas. De carro oficial a auxílio-moradia e ajuda de custo de mudanças, tudo fica como está. Em vez de extingui-las, novo governo manterá regalias tipo uso jatos da FAB ‘em serviço’, como é hoje, e a mordomia do carro oficial. Ministro ganha bem, o suficiente para pagar o próprio aluguel, mas continuarão a ter ‘direito’ a imóvel funcional ou a ‘auxílio-moradia’. Continuarão a ter ‘direito’ a carro oficial, além do ministro, todos os que eles nomearem, ou sejam, ocupantes de ‘cargos de natureza especial’. Outra aberração preservada é o cartão de crédito corporativo, a mais moderna forma de desperdiçar dinheiro público impunemente.”

NOVIDADES O desembargador Tutmés Airan ainda não assumiu a presidência do Tribunal de Justiça, mas o ex-deputado estadual Judson Cabral já atua como diretor geral do TJ. Numa posição semelhante, Felipe Cordeiro, filho do desembargador federal Paulo Cordeiro, já dá as cartas como secretário estadual do Gabinete Civil.

Presidente eleito do Tribunal de Justiça, Tutmés Airan é um entrevistado do programa “Conjuntura”, da TV Mar, canal 25 da NET, na próxima 2ª feira, dia 31, a partir das 10h30m. Além dele serão entrevistados o cientista político Eduardo Magalhães e Ediberto Ticianelli, diretor da Liga Carnavalesca de Maceió.

PODER

ATALHO Ainda repercute o depoimento, nas redes sociais, do juiz aposentado Marcelo Tadeu Lemos de Oliveira, que foi candidato a deputado federal este ano em Alagoas. Disse ele: “Está na hora do povo ir para porta daquela P... lá em Curitiba e tirar o Lula minha gente. O caminho jurídico no Brasil está suspenso há muito tempo”.

Informa o site “Cada Minuto” que, com a confirmação de que Fábio Farias não volta mais para o Gabinete Civil, Henrique Vital passa a ser o homem mais forte junto ao governador Renan Filho: “Vital, que é genro de Tito Uchôa, amigo e sócio do senador Renan Calheiros, hoje dá as cartas no Palácio República dos Palmares”.

SUCESSO

REFORÇO

OPINIÃO

Projeto de Lei de autoria do deputado Marx Beltrão (PSD) “veda a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação do devedor para assegurar o cumprimento de ordem judicial”. Agora, a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, defende em parecer ao STF que a justiça não deve apreender nem CNH nem passaporte.

EDILSON OMENA

3

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

A meta da Prefeitura de Maceió para 2018 era obter R$ 214,9 mi de ISS e em novembro alcançou 98,56% disso. No IPTU, em novembro registrou 115,44% da meta de R$117,12 mi. No ITBI, da meta de R$ 31,18 mi em novembro já ultrapassara em 8,51%. De receitas próprias, a meta foi ultrapassada em 17,21%.

Jornalista Josias de Souza, sobre o COAF e os Bolsonaro: “Beliscar nacos do salário de assessores e desviar bilhões das arcas da Petrobras são irrupções de um mesmo fenômeno. O tamanho do desvio importa pouco. De troco em troco também se chega ao bilhão. E quem se desonra no pouco mais facilmente o fará no muito.”

“Libertem o Lula, mas libertem por inteiro” RENAN CALHEIROS Senador do MDB, usando as redes sociais para mais uma vez pedir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

n O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Fazenda, efetua neste sábado o pagamento dos salários de dezembro para os servidores públicos inclusos na primeira faixa salarial, que têm vencimentos até R$ 2.562,00. Os demais, só dia 11. n Sem divulgação, o empresário Nado Freire abriu mais uma unidade do seu restaurante “Janga”, desta feita na Avenida Sílvio Viana, Ponta Verde. Mas é sempre casa cheia, a exemplo do outro “Janga” e do “Bodega do Sertão”, na Avenida Jatiúca. n A Liga Carnavalesca, em parceria com o projeto “Vem ver a Banda Tocar”, da Polícia Militar, faz neste domingo, a partir das 10 horas, na orla de Ponta Verde, a confraternização dos blocos, clubes e eventos carnavalescos. Contato:

99981.4018. n Preparar a virada para 2019 com a mente em paz e mergulhada em boas vibrações é a proposta do Centro de Estudos Budistas Bodisatva na próxima 2ª feira, noite de Réveillon. Inscrições no site www.cebb. org.br/al/maceio. Contato: 98811.1884. n O grupo Expresso Latino é, mais uma vez, a atração do Réveillon do Hotel Jatiúca, na virada de 2018 para 2019. A banda é sem dúvidas uma das mais admiradas de Alagoas, pela qualidade e diversidade musical. Informações: 2122.2008/2122.2026. n Um Feliz 2019 especial para aqueles que nos honram com a leitura desta “Conjuntura” e que no próximo ano possamos desfrutar, acima de tudo, de paz e muita saúde.

Equatorial Energia vence leilão da Ceal Proposta foi única e empresa se compromete a fazer um aporte de R$ 545 milhões EDITORIA DE POLÍTICA COM AGÊNCIAS

A

Ceal foi a última distribuidora da Eletrobras a ser leiloda

UNIÃO DOS PALMARES

Praxedes inaugura novo prédio para duas unidades Finalizando as entregas de novas estruturas físicas de sua gestão, o desembargador Otávio Leão Praxedes, presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), inaugurou, na última sexta-feira (28), as instalações da Turma Recursal da 6ª Região e do Juizado Especial Cível e Criminal de União dos Palmares. Foram investidos R$ 2.300.000,00 de recursos do Fundo de Modernização do Poder Judiciário (Funjuris). O desembargador Otávio Praxedes parabenizou os esforços do presidente do Funjuris, juiz Maurício Brêda, e do o Departamento de Engenharia e Arquitetura do TJAL pelo empenho em construir, em pouco mais de quatro meses, o prédio que vai sediar duas unidades judiciárias. Aprovado pelo Pleno do TJAL, o prédio recebeu o nome de José Praxedes Fi-

lho, genitor do presidente Otávio Praxedes, que durante anos se dedicou ao serviço público do município. “É motivo de muito orgulho poder homenagear meu querido pai, que foi uma pessoa muito simples e trabalhadora. Ele, com a minha mãe, ensinou os 11 filhos a respeitarem seus semelhantes, entendeu a importância da educação e exigiu a frequência de todos na escola”, lembrou o presidente do TJAL. O presidente do Funjuris, juiz Maurício Brêda, explicou que as atividades no prédio devem ser iniciadas no dia 21 de janeiro, quando acaba a suspensão de processos, de acordo com o Código de Processo Civil. O magistrado também destacou a importância da instalação da Turma Recursal, criada há mais de 10 anos por lei, para o Poder Judiciário.

pós um período de discussão na seara jurídica, a Companhoa Energética de Alagoas (Ceal) foi a última das seis distribuidoras da Eletrobras colocadas à venda em 2018, realizado na última sextafeira (28) na B3, a antiga Bolsa de Valores de São Paulo. A proposta da Equatorial foi a única apresentada pela Ceal. O índice de deságio oferecido foi zero - ou seja, a empresa não ofereceu nenhum desconto de tarifa aos consumidores. A empresa vencedora se compromete a fazer um aporte de cerca de R$ 545 mi-

lhões na distribuidora. A Ceal atende 102 municípios alagoanos e 1,045 milhão de consumidores. Equatorial já havia arrematado, em julho, a Companhia de Energia do Piauí (Cepisa), também em lance único. A empresa vencedora é uma holding que controla a Cemar, no Maranhão, e a Celpa, no Pará, e tem importante participação no capital da Termoelétrica Geranorte. De capital pulverizado, a companhia tem entre seus acionistas a Blackrock, Opportunity e Squadra Investimentos. A venda das distribuidoras da Eletrobras era considerada fundamental para que o governo consiga levar adiante o projeto de privatização da estatal.

Com a decisão da Eletrobras de não renovar a concessão das distribuidoras em 2016, o governo resolveu privatizar seis empresas: Ceal, Ceron, Amazonas Energia, Boa Vista, Eletroacre e Cepisa. Desde então, a Eletrobras tem operado as companhias temporariamente. Em fevereiro, a assembleia da Eletrobras aprovou a venda das distribuidoras. Decidiu, ainda, assumir R$ 11,2 bilhões em dívidas das empresas. Se as distribuidoras não fossem vendidas, a Eletrobras informou que faria a liquidação das empresas, ou seja, encerraria a operação. Nesse caso, a União deveria assumir a operação do serviço. Inicialmente, o lelião esta-

va previsto para 19 de dezembro, mas foi adiado, segundo o presidente-executivo da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., para atender investidores interessados no ativo. O leilão da Ceal também ficou paralisado por uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF). Na decisão que liberou o leilão, o ministro Ricardo Lewandowski determinou a realização de perícia econômico-financeira para esclarecer questões que considera essenciais para o julgamento da ação em que o estado de Alagoas pede que a União abata, da dívida pública do estado, o valor que “entende ser devido pela omissão do governo federal em privatizar a companhia ao longo dos últimos 20 anos”.

Políticos relatam ameaças em presídio Na última sexta-feira (28), o ex-prefeito de Mata Grande, Jacob Brandão (PP), comunicou ao seu advogado que está sofrendo ameaças de morte dentro do Presídio Cyridião Durval, em Maceió, onde está preso. As ameaças são extensivas ao ex-presidente da Câmara e irmão de Jacob, Júlio Brandão (PP). De acordo com o advogado criminalista Leonardo de Moraes, um reeducando indentificado como “Bira” teria gritado em direção a Jacob e Júlio no último dia 24 de dezembro. O reeducando teria dito que “mataria Jacob e Júlio Brandão a pedradas próximo a um banheiro de um dos módulos do sistema prisional”. Segundo a defesa do ex-prefeito e do ex-presidente da Câmara de Mata Grande, o reeducando “Bira” é conhecido pelo seu instinto violento, além de ter um rosário de crimes como acusação. A defesa dos políticos já solicitou à Secretaria de Estado da Ressocialização a transferência de “Bira” para outra unidade do sistema prisional. No entanto, a se-

DIVULGAÇÃO

Jacob Brandão e seu irmão informaram que foram ameaçados de morte no presídio Cyridião Durval cretaria ainda não confirmou se irá mediar um diálogo para que o reeducando seja levado para outro local. Segundo Leonardo de Moraes, Jacob Brandão e Júlio Brandão estão receo-

sos devido ao teor das ameaças. A família também está com medo de algo aconteça com os políticos. Jacob e Júlio são acusados de desviar mais de R$ 12 milhões em Mata Grande,

em um suposto esquema que envolveria a contratação fictícia de serviços de locação de veículos e a subcontratação de parentes e correligionários para prestar os serviços.


POLÍ

4

BANCADA ALAGOANA APROVA APENAS 2 PROJETOS DE LEI Parlamentares apresentaram 159 propostas durante as atividades desenvolvidas na Câmara dos Deputados; eles explicam que demora na tramitação é prejudicial CARLOS AMARAL CARLOS VICTOR COSTA

N REPÓRTERES

A função do Legislativo é legislar, ou seja: participar da criação das leis enquanto poder representante da sociedade” JHC Deputado federal do PSB

o que diz respeito à aprovação de Projetos de Lei (PL), a bancada alagoana na Câmara dos Deputados deixou a desejar na legislatura iniciada em 2015. Onze parlamentares assumiram as nove cadeiras que o estado tem direito – dois se licenciaram para assumir ministérios por cerca de um ano e meio –, mas nem o maior número de pessoas em Brasília fez crescer a quantidade de aprovações, sendo apenas duas durante esse período. As funções primárias dos parlamentares são criar leis e fiscalizar os demais poderes. Ao menos na parte das leis, os deputados federais alagoanos deixaram a desejar na atual legislatura. De acordo com levantamento feito pela Tribuna Independente junto ao portal da Câmara dos Deputados, os parlamentares de Alagoas são autores de 159 PLs, o que dá 1,25% de aproveita-

mento. Fora isso, ao menos 30 Projetos que eles assinaram são de autoria coletiva, com deputados de outros estados. Isso representa mais de 18% do total. Os dois PLs propostos e aprovados na legislatura iniciada em 2015 são de autoria dos deputados João Henrique Caldas (JHC), do PSB, e Arthur Lira (PP). O primeiro é o PL 6101/2016 que inclui o nome do ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes, no Livro de Heróis da Pátria. JHC é um dos 33 coautores. O segundo é o Projeto de Lei complementar (PLP) 549/2018, que altera lei que regulamenta o coeficiente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Contudo, o texto ainda não está em vigor, pois aguarda sanção. Os deputados federais ouvidos pela Tribuna alegam que criar leis não é a única função de um parlamentar e também destacam a demora no trâmite de matérias desse tipo no Congresso Nacional.

Deputado Arthur Lira destac ADAILSON CALHEIROS

JHC entende que uma das funções do parlamentar não é dar início ao Projeto de Lei. Ele foi reeleito para o segundo mandato como o deputado federal mais votado

Ronaldo Lessa destaca ter sido re projetos, porém sem aprovações

PLs pode mais anti Parlamentares explicam o motivo das baixas aprovações Ministro dos Transportes por dois anos no governo Michel Temer (MDB), o deputado Maurício Quintella (PR) justificou a falta de PLs nesta legislatura por ter passado uma parte de seu mandato no Executivo, além de ter sido líder partidário por um ano e meio. Apesar de não ser autor de projetos, ele ressalta que conduziu e liderou a bancada na construção e aprovação de vários projetos. Para se ter ideia, o deputado Givaldo Carimbão (Avante), com quase 20 anos de mandato em Brasília, ressalta haver projetos que chegam a tramitar por mais de 30 anos, a exemplo da política de drogas, de sua relatoria. Segundo Carimbão, ele passou três anos como relator e conseguiu aprovar por unanimidade na Câmara, mas o texto acabou emperrando no Senado, parado há cinco anos. “Só nesse mandato agora foram 10 projetos apresentados por mim, mas não é fácil. Às vezes na Câmara são cinco ou seis comissões temáticas, que engancham as discussões. Têm casos que são técni-

cos, outros meramente políticos”, ressalta Carimbão. Já Ronaldo Lessa (PDT) destaca ter sido relator de mais de 10 projetos, de diferentes autores. Ele ressalta ainda que têm dois projetos de sua autoria em fase final na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Nivaldo Albuquerque (PTB), que alternou o mandato entre idas e vindas por ser suplente de Maurício Quintella, alega ter dezenas de proposições apresentadas; PLs, resoluções e indicações. “O grande problema com relação a não apreciações dos projetos em plenário é que, infelizmente, os de iniciativa parlamentar nunca são colocados como prioridade. Existem projetos caducando no Congresso há mais de 10 anos. Isso é uma estatística ruim”, comenta Nivaldo Albuquerque. Já JHC e Arthur Lira, únicos a aprovarem PLs apresentados nesta legislatura, argumentam que não se pode analisar o trabalho parlamentar somente com aprovação ou não de PLs. Para JHC, é consenso que no Brasil existem leis em excesso, o

que torna o ambiente legal inseguro e complexo. “A função do Legislativo é legislar, ou seja: participar da criação das leis enquanto poder representante da sociedade, não necessariamente iniciar o projeto”, afirma JHC. Por outro lado, Arthur Lira destaca o fato de ter mandado para Alagoas mais de R$ 1 bilhão em emendas a municípios e pequenos produtores. Ele destaca ainda sua presença à frente da CCJ e Comissão Mista de Orçamento, além de liderar a bancada do PP em 2017, tendo que atender às demandas de outros parlamentares. Da mesma forma, o deputado Paulão (PT) esclarece que priorizou boa parte deste mandato na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, uma atribuição que, segundo ele, exige muito tempo devido à necessidade de viajar pelo país. Os deputados Marx Beltrão (PSD), Rosinha da Adefal (PTB), Pedro Vilela (PSDB) não responderam aos contatos da reportagem; não foi possível o contato com Cícero Almeida (PHS).

SANDRO LIMA

Givaldo Carimbão explica que já conseguiu aprovações, mas o texto está emperrado no Senado.

De fato, o tempo de t na Câmara dos Deputado das. Seu rito inicia com que pode ser feita por cid tares, membros de trib pelo procurador-geral da presidente da República. dos do Senado, a maioria sar pelo plenário da Cas lamentares recursarem há a possibilidade de tr de urgência, que pode s presidente da República tares. Caso o PL seja aprov Senado. Se não sofrer alt sanção; se ocorrer, o text mara. O tempo gasto com PLs faz com que suas a nem quase que façanhas da demora é a chamada deputado Antônio Kandi texto regulamentou o Im lação de Mercadorias e S demorou 20 anos para se exemplo é a Lei Caó, qu mo um crime inafiançáve autoria do ex-deputado Oliveira (PDT-RJ). O tempo recorde de a de Arthur Lira é result urgência para sua tram nem todos os Projetos c ritários recebem tratam parlamentares. Mais de mil PLs tram


ÍTICA

SANDRO LIMA

ca o fato de ter mandado para Alagoas mais de R$ 1 bilhão em emendas

elator de

5

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Cientista político aponta para improdutividade do parlamento Baixo índice de aprovação de Leis na Câmara dos Deputados é reflexo do sistema montado para o funcionamento do parlamento no Brasil, assim avalia o cientista político Ranulfo Paranhos, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). “O parlamento nacional é improdutivo em relação à criação de leis e do ponto de vista do interesse público não é responsivo, pois não responde às demandas públicas. Além de lento, a gente não tem perspectiva de mudança. Não há nenhuma discussão para tornar isso mais célere”, comenta Ranulfo Paranhos. O cientista político ressalta que as funções básicas de um parlamentar são a criação de leis e a fiscalização dos demais poderes. “Quando o cargo foi criado foi para criar leis, paralelamente, fiscalizar os outros poderes, denunciar mazelas, falar em nome do povo. Daí vem o nome parlamentar, de parlare, que significa falar em italiano”, explica. Contudo ele reconhece as muitas idas e vindas que um PL precisa passar para ser aprovado, além do jogo político entre as bancadas e interesses dos parlamentares. “[Um PL] passa por muitas instâncias e, num processo normal, o tempo não é inferior a seis meses. O sistema de aprovação de um PL federal oferece uma ampla possibilidade de debate e quanto mais resistência ao seu teor, mais tempo demora. Se você pegar temas como o ‘Escola sem Partido’, você vê que não se consegue sair das comissões porque há mecanismos para travar a pauta e dificultar tramitação. Mesmo um PL de interesse público, de todos os partidos, do governo e so-

SANDRO LIMA

ciedade, leva no mínimo seis meses para ser aprovado. Mas se tiver oposição do presidente da Casa, vai demorar para entrar em pauta, mesmo passando pelas comissões”, diz. Ele destaca a diferença entre o Congresso Nacional e os parlamentos estaduais. No caso de Brasília, o sistema é bicameral – Câmara e Senado –, que torna ainda mais lenta a tramitação de Projetos de Lei. “Nos estados isso é mais rápido porque a burocracia é menor, com parlamentos unicamerais”, pontua. “Isso é ruim porque se espera mais velocidade [da Câmara dos Deputados] e, do ponto de vista burocrático, a própria Casa se justifica dizendo dar oportunidade à discussão em várias instâncias”, afirma. MINIS-EXECUTIVOS Outra característica dos parlamentares é a quase obsessão por emendas, fazendo-os se comportarem quase como “mini-Executivos”. Para Ranulfo Paranhos, isso serve como moeda de troca nas eleições. “Eles aprenderam a fazer permuta: ‘Eu cedo recursos ao meu colégio eleitoral e espero receber fidelidade eleitoral’; ou se usa a emenda para conquistar novos colégios eleitorais. Eles acham isso saudável”, comenta. “Mas essa distribuição deveria ser por demanda e não aos municípios que o parlamentar quer. Assim, parece que eleger parlamentar é o que define se você vai ter saneamento básico ou não. Isso também não é discutido porque isso é usado como moeda de troca, o que, democraticamente, é muito ruim”, completa o cientista político.

vado, ele segue ao teração segue para to volta para a Câ-

idas e vindas dos aprovações se tors. Um bom exemplo Lei Kandir, do exir (PSDB-SP), cujo mposto Sobre CircuServiços (ICMS) e er aprovada. Outro ue tornou o racisel, há 30 anos, e de Carlos Alberto de

aprovação do PLP tado do regime de mitação. Contudo, considerados priomento célere pelos

mitam com regime

de urgência na Câmara dos Deputados. MAIS ANTIGO O PL mais antigo em tramitação na Câmara dos Deputados é o 1706/1989, que trata de cooperativas. O detalhe é que ele é considerado prioridade desde 1991. Sua autoria é do ex-deputado Ivo Vanderlinde (PMDB-RS). QUANTO CUSTA UM DEPUTADO FEDERAL? Cada deputado federal recebe um salário – até dezembro deste ano – de R$ 33.763; mais auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento – funcional – para morar; mais verba de R$ 101,9 mil para contratação de até 25 assessores; entre R$ 30.788,66 e R$ 45.612,53 por mês para gastos com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas. Além disso, cada um recebe dois salários no primeiro e no último mês da legislatura como ajuda de custo, ressarcimento de gastos com médicos. Em resumo, um deputado federal custa aos cofres públicos R$ 2,14 milhões por ano. A bancada alagoana, com nove parlamentares – os suplentes não contam, pois os titulares saíram e não altera a quantidade final – custa, anualmente e só levando em consideração os salários e benesses, R$ 19,26 milhões. O parlamento é essencial para a democracia, contudo é preciso rever o que está errado em seus ritos e trâmites, a fim de torná-lo mais ágil e eficiente, e menos oneroso ao erário.

Cientista político

Só nesse mandato agora foram 10 projetos apresentados por mim, mas não é fácil Às vezes na Câmara são cinco ou seis comissões temáticas, que engancham as discussões” GIVALDO CARIMBÃO Deputado federal - Avante

Para Ranulfo Paranhos, a moeda de troca das emendas é prejudicial para a democracia

em demorar 30 anos; igo aguarda desde 1989

trâmite de um PL os pode levar décasua apresentação, dadãos, parlamenbunais superiores, a República e pelo . Tirando os oriuna não precisa passa, salvo se 52 paro texto. Também râmite em regime ser solicitado pelo a ou por parlamen-

RANULFO PARANHOS

SANDRO LIMA

SANDRO LIMA

Ex-ministro e líder de bancada pelo PR, Maurício Quintella diz ter conduzido aprovações

Eles aprenderam a fazer permuta: ‘Eu cedo recursos ao meu colégio eleitoral e espero receber fidelidade eleitoral’; ou se usa a emenda para conquistar novos colégios eleitorais”

AGÊNCIA BRASIL

Na Câmara dos Deputados, a bancada de Alagoas custa R$ 19,26 milhões


6

OPINIÃO UM PRODUTO:

Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos do estado de Alagoas

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Empresarial Humberto Lôbo Av. Menino Marcelo - 9.350- Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

ajuste fiscal pode ser feito por meio de contenção do crescimento dos gastos públicos. A redução anual pode chegar a cerca de R$ 100 bilhões em 2022, com reformas que reduzam o crescimento das despesas obrigatórias do governo federal. Para isso, além das alterações na Previdência em tramitação no Congresso Nacional, são necessárias mudanças na regra de reajuste do salário mínimo – a regra atual vai expirar em 2019 –, na recomposição de servidores públicos aposentados e no abono salarial. Os cálculos feitos pelo Grupo de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) foram divulgados na quinta-feira, 20. A análise também prevê crescimento de 2,7% do PIB em 2019 se ocorrerem reformas que viabilizem o equilíbrio das contas públicas no médio prazo. “A Previdência é o principal item de

PRESIDENTE José Paulo Gabriel dos Santos DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: Flávio Peixoto EDITOR GERAL: Ricardo Castro

Jornalista. inocnf@gmail.com

Ele recebeu da ministra-imperatriz Carmem Lúcia, o cetro de Imperador da Corte, chamada de Supremo Tribunal Federal. Vaidoso, Dias Toffoli apara bem a barba, mas não deixa de lembrar, como assim deseja, a imagem do Imperador D. Pedro I, e seu nome, que se completa: de Alcântara Francisco Antonio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano de Bragança e Bourbon. Afinal, também é Antonio. O que mais aprecia do monarca português foram “O Fico” 9/01 e “Cumpra-se” 21/02 de 1822, respectivamente, para representarem o norte de suas atitudes. Decidido ficar no Brasil ao decretar que as leis legais lusas só teriam validade, na Colônia, após seu consentimento, isto é,

Advogada

Tramita no STF o julgamento de três ações de inconstitucionalidade contra a lei 7.800/16 de Alagoas, que estabelece uma espécie de mordaça ou censura para os professores. É o próprio futuro da educação brasileira que está para ser julgado. De um lado quem tem medo do conhecimento e do outro quem tem medo da ignorância. Esse projeto nasceu do medo que alguns pais têm de que seus filhos sejam diferentes deles. Como disse Gibran: “vossos filhos, são os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma... e embora vivam convosco, não vos pertencem. Podeis outorga-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos. ” Daí decorre que essa lei busca, apesar das boas intenções (qual seja proteger os filhos), algo antinatural. Detém em si, portanto, o germe do fim da civilização humana, posto que pretende emoldurar os filhos de

comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

OS ARTIGOS ASSINADOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NÃO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DESTE JORNAL.

despesa do governo, porque ela tem um crescimento projetado explosivo, ao contrário de outros que se mantêm sob controle”, informa o diretor de estudos e políticas macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo de Souza Jr. Segundo o documento, o PIB deve fechar 2018 com crescimento de apenas 1,3%, bem abaixo do esperado pela maioria dos analistas no início do ano. A alta deve ser de 0,8% na indústria, 0,6% na agropecuária e de 1,4% em serviços. O investimento previsto no setor industrial é de 4,4%. O consumo das famílias deve expandir 1,9%, ao passo que o consumo do governo deve permanecer praticamente estagnado. Já as exportações líquidas devem apresentar contribuição negativa para a expansão do PIB, com as importações crescendo substancialmente mais que as vendas externas.

O diplomata francês o “cumpra-se”. Comentando essa decisão, disse o embaixador argentino Garcia, de que S. Alteza não se dava conta da ação de grupos armados espanhóis – os mentecaptos – que reivindicam a volta da Inquisição, do poder absoluto e derrubada da Constituição liberal de Fernando VII. Essas pretensões foram destruídas pelas facções liberais, na Galícia, comandadas por Arguelles. Embora nos sendo amplamente favorável, de características revolucionárias, até, o que pretendeu o diplomata reparar foi a afronta à Carta Magna, naqueles idos jurada em Portugal. São episódios que nos transmitem lições de vida e nos remetem a reflexões, em volta dos quais se inserem a liminar, concedida pelo decano Marco Aurélio de Mello sob a égide constitucional, beneficiando centenas de presos, condenados, em 2ª instância, o que atingiria, consequentemente, o pres. Lula. O presidente do STF, bem sabe de sua constitucionalidade, mas na prática inova com sua resposta, ao torná-la sem efeito.

Ancorado no estatuto da lawfare, de que é discípulo, para ele só terão consistência jurídica se passarem pelo crivo de seu “cumpra-se”. Dessa maneira fica mais fácil retornar-se às arbitrariedades, consagradas pela ditadura de 1964 e assumidas pelo golpe de 2016. O que propugna é devolver o Brasil ao colonialismo internacional. Quando entrevistados, 89% dos 3,5 mil internautas reprovaram a decisão de Toffoli, Dom acreditando 81% dos mesmos que os militares o pressiononaram, no sentido de manter Lula preso. Marco Aurélio, no seu arrazoado de 19 páginas, nos dá a esperança de que de todo o Supremo não morreu, quando escreve que nessa instituição “está a última trincheira da cidadania”. Como que arrancando de nossos feridos sentimentos, arremata: “...se é que continua sendo”! Garantiu que, como ministro deve cumprir a Constituição”. Com confiança e ufanismo a ele entregamos a coroa-símbolo da democracia brasileira.

Liberdade de ensinar e aprender BETÂNIA PEREIRA

REDAÇÃO: 82.3311.1328 - 3311.1329

Billo

Cumpra-se INOCÊNCIO NÓBREGA

PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3021. 8780

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

PIB e inflação em 2019

O

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

forma permanente e imutável na figura de seus pais. Citando mais uma vez Gibran, temos a dizer: “vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas. O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a Sua força para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.” Carl Sagan em seu livro “o mundo assombrado pelos demônios”, denuncia que o obscurantismo e a anticiencia se aproveitam de distorções logicas para fazer parecer que seus argumentos têm embasamento teórico-cientifico. Não sem razão, os idealizadores dessa lei, se aproveitam de falsas pesquisas, e distorcendo dados, afirmam que “os professores abusam da audiência cativa de seus alunos para incutir-lhes seus ideais”. Para que a humanidade sobreviva é importante que as novas gerações evoluam e isso implica necessariamente em mudança e aprimoramento da vida social; o que, convenhamos, não seria possível caso as inclinações ideológicas dos pais fossem cristalizadas nos filhos.

Portanto, que se registre aqui, que o que move os que se opõem a essa lei, não são ideais esquerdistas, mas sim, humanistas. Em 10 de maio de 1933, em Berlim, estudantes nazistas liderados por Golbels, queimaram livros de autores judeus como Freud, Marx e Einstein. Galileu em 1663 foi obrigado a negar suas descobertas e condenado a prisão sem fim, sendo apenas, em 1983, absolvido pela Igreja. Sócrates, em 399 a.C., acusado de corromper os jovens, foi condenado a beber cicuta; Giordano bruno, em 1600, foi queimado e Hypatia de Alexandria, 415 d.C., foi derrubada de sua carruagem, quando se dirigia à academia onde lecionava, arrastada pelos cabelos até uma igreja, onde teve suas vestes e sua pele arrancadas por pedras de cerâmica, até sua morte. O assassinato de Hypatia é o marco inicial dos mais de mil anos de trevas nos quais a humanidade mergulhou. Há um proverbio que diz: é melhor acender uma vela, que praguejar contra a escuridão. Que se faça a luz e que esta se propague sem censura ou mordaças.

LUIZ CARLOS AZENHA Jornalista

“Todo mundo sabe o que está acontecendo na França, é simplesmente insuportável viver em certos lugares da França. E a intolerância tende a continuar aumentando, e aqueles que foram para lá, o povo francês os acolheu da melhor maneira possível. Vocês sabem da história dessa gente. Eles têm algo dentro de si que não abandona suas raízes. Eles querem fazer valer sua cultura, os seus direitos lá de trás e seus privilégios. A França está sofrendo isso. Não queremos isso para o Brasil. Para entrar no país deve haver um critério rigoroso. No que depender de mim enquanto chefe de Estado, eles não entrarão” - Jair Bolsonaro, num de seus lives no Facebook “63.880 homicídios no Brasil em 2017, 825 na França. Sem comentários” Gérard Araud, embaixador da França nos Estados Unidos No interior do Brasil seriam chamados de chucros. Mas, por educação e pelo fato de que receberam mandatos populares, Jair Bolsonaro e os filhos Flávio, Eduardo e Carlos podem ser definidos como medíocres, de baixo apego à verdade factual e arrogância inversamente proporcional à inteligência. O Mito tem como modelo um astrólogo autointitulado filósofo, cujo apego à literatura é equiparável ao de Fernando Collor de Mello, que colocava livros sob o sovaco em suas caminhadas para parecer ilustrado aos telespectadores. Foi neste espírito que o presidente eleito resolveu discorrer sobre os perigos da imigração, como se o Brasil fosse um poder colonial com a importância da França. Bolsonaro, feito marionete, reproduziu os mesmos preconceitos de Donald Trump contra “essa gente”. “Eles querem fazer valer sua cultura, seus direitos lá de trás e seus privilégios”, disse o presidente eleito. Não explicou quais são “seus direitos lá de trás” nem os tais “privilégios”, simplesmente porque eles não existem, nem nunca existiram. A colonização francesa, tanto quanto a britânica e a portuguesa, foi voltada para arrancar recursos naturais dos locais, sem qualquer tipo de direito ou privilégio. No Congo, os belgas promoveram um massacre estimado em mais de 6 milhões de pessoas. No que hoje é a Namíbia, a Alemanha exterminou etnias para roubar terras e transportou cabeças decepadas para Berlim para desenvolver a pseudociência que “provava” a superioridade dos brancos. Os campos de concentração nasceram na África do Sul, quando os britânicos se impuseram sobre outros brancos, os colonizadores bôer. Portanto, Bolsonaro espalha estupidez preconceituosa entre seus seguidores, abraçando como “ameaça” ao Brasil algo que não nos afeta, mas aos estadunidenses e franceses. E há polêmica sobre isso, já que a mão-de-obra barata dos imigrantes ocupa funções que gringos não estão dispostos a

desempenhar, além de derrubar a média salarial, beneficiando o patronato. O discurso anti-imigração é uma forma tosca de Bolsonaro disseminar entre os brasileiros um sentimento de superioridade racial - logo entre quem é subproduto da mestiçagem e originário de uma colonização baseada no estupro de mulheres negras. “Bolsonaro está tão desesperado para copiar Trump e outro líderes da Nova Direita da Europa que ele agora cospe retórica anti-imigração apesar do Brasil não ter quase controvérsias a respeito. Na verdade, mais gente deixa o Brasil do que entra. Ele é como uma criança imitando adultos”, escreveu no twitter o jornalista norte-americano Glenn Greenwald. Ele reagiu a outro tweet, do repórter britânico Dom Phillips, que escreveu: “Mesmo com os venezuelanos chegando, mais brasileiros deixaram o Brasil este ano (252 mil) do que imigrantes chegaram (94 mil). Estudos mostram que os brasileiros acham que sua nação tem 30% de imigrantes, mas na verdade são menos de 1%”. Porém, eleitores do Mito fizeram questão de passar vergonha.

Ao comentário do embaixador francês, um lembrou que o Brasil é pentacampeão mundial, mas a França ganhou a Copa apenas duas vezes. Ao que outro, mais burro que o primeiro, disse que a França só ganhou dois títulos por usar jogadores nascidos em outros países - ou seja, justamente um argumento que FAVORECE a imigração. “Que comparação estúpida, a França tem o tamanho de um estado brasileiro. O Brasil é catorze vezes maior que a França e você não aceita isso, mas nós entendemos, não é fácil ouvir as verdades do Bolsonaro”, escreveu um minion, num inglês macarrônico. Uma terceira cavalgadura, possivelmente especialista em cálculo matemático, usou o mesmo argumento: era lógico o fato de o Brasil ter mais homicídios do que a França, já que a população brasileira é muito maior. Provavelmente com dó da moça um internauta - certamente comunista -, rebateu: Homicídios a cada 100 mil habitantes no Brasil: 30,3. Homicídios a cada 100 mil habitantes na França: 1,58. É uma conta básica de matemática, linda… Não seja burra igual ao nosso presidente.


BRASIL

TRIBUNALIVRE BARTOLOMEU DRESCH

bartolomeu_dresch@hotmail.com.br

Coaf investigou 370 mil pessoas

A

proximadamente 370 mil pessoas físicas e empresas foram investigadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), neste ano de 2018. O volume é 10% maior que em 2017. Juntamente com o Ministério Público e autoridades policiais, o órgão conseguiu bloquear cerca de R$ 36 milhões no Brasil e fora dele, relacionados a investigações sobre lavagem e dinheiro e outros crimes. De acordo com os dados, foram feitos 7.279 relatórios de inteligência financeira, atendendo a 6.915 pedidos de informações de autoridades nacionais e 297 trocas de informações com unidades financeiras do exterior. O Coaf cita como destaque do seu trabalho, 400 relatórios que auxiliaram a Operação Lava Jato e outras operações da Polícia Federal e da Receita Federal em empreiteiras e órgãos públicos com denúncias de corrupção.

IMUNIZAÇÃO DO GADO Mais uma vez Alagoas obteve um índice de cobertura vacinal contra a febre aftosa na ordem de 95%, segundo garantiu a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal). Nesta segunda etapa da vacinação, foram imunizados somente bovinos e bubalinos com até dois anos de idade. Ela foi realizada no período de 1º a 30 de novembro, com o prazo da declaração terminando em 15 de dezembro.

VICE FALA EM “DESMANCHE” O general Hamilton Mourão, vice-presidente da República em entrevista ao jornal Valor Econômico, deixou claro que o novo governo pretende fazer um verdadeiro “desmanche” do Estado. Segundo ele, nos primeiros dias será enviado ao Congresso uma Proposta de Emenda Constitucional para desvincular o Orçamento da União. Segundo ele “a Constituição engessa o país”. Garantiu que não haverão pacotes e medidas impactantes nos primeiros dias, mas na primeira reunião ministerial, dia 14, todos os auxiliares deverão apresentar metas para desregulamentar e desburocratizar suas áreas.

PM GARANTE RÉVEILLON A Polícia Militar apresentou o plano elaborado para garantir a segurança nas festas de virada do ano, tanto na capital como no interior. A Operação Réveillon 2019, contará com um aporte de 1.212 policiais nos principais pontos de confraternização do Estado. Na região metropolitana, a PM contará com um reforço de 799 policiais, atuando em conjunto com unidades especializadas que já trabalham no perímetro, como o Bope e a Radiopatrulha. Na capital atuarão 540 militares a mais, distribuídos nos pontos de maior concentração na orla, no Jacintinho e Benedito Bentes.

DIVULGAÇÃO

Artilharia aérea disponível para a posse de Jair Bolsonaro apresentada pelas Forças Armadas

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

PM GARANTE RÉVEILLON 2 O Comando da PM também traçou a estratégia para atender as necessidades do interior do estado neste Réveillon. O efetivo será reforçado com 413 policiais, distribuídos entre os municípios que tradicionalmente são mais procurados nesta época do ano. Estarão recebendo o reforço os municípios de Maragogi, São Miguel dos Milagres, São Miguel dos Campos, Olho D’Água do Casado, Piranhas e Coruripe, além de Arapiraca e cidades do Agreste.

“A NECESSIDADE DE MATAR” Condenado à prisão perpétua pelo assassinato de 22 mulheres, um ex-policial russo foi considerado culpado por mais 56 homicídios. No total são 78 mortes assumidas por Mikhail Popkov, que se torna o maior assassino em série da Rússia. Sua nova condenação aconteceu na regional de Irkutsk, na Sibéria e os crimes ocorreram entre 1992 e 2007. Ele também violentou dez das suas vítimas. O ex-policial tem “uma necessidade patológica de matar”.

“A NECESSIDADE DE MATAR” 2 Segundo o Ministério Público russo, Popkov convidava suas vítimas para passear na viatura policial, próximo à cidade de Angarsk. Ele chegou a participar das investigações de algumas mortes. Ele foi identificado em 2012 depois de uma longa investigação e com uma análise de DNA. Outro assassino russo, Andrei Chikatilo foi executado em 1994 por matar 53 crianças e adolescentes.

7

n Várias prefeituras alagoanas receberam uma ótima notícia neste fim de ano. Cerca de R$ 12,617 milhões vão estar nos cofres oriundos da exploração de petróleo e gás natural em território alagoano. São os royalties. n Durante todo o ano de 2018, o total repassado aos municípios foi de R$ 116 milhões, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP). n No Nordeste, Alagoas está em 4º lugar no ranking dos royalties repassados, ficando atrás da Bahia (R$ 39 milhões), Rio Grande do Norte (R$ 23,3 milhões), e Sergipe (R$ 22,2 milhões). n Dos 52 municípios alagoanos beneficiados com a “gratificação”, a maior fatia foi para Santa Luzia do Norte, que recebeu R$ 1,9 milhão. n Depois aparece Coqueiro Seco com R$ 960 mil, Coruripe (R$ 1,08 milhão), Maceió (R$ 1,01 milhão), Marechal Deodoro (R$ 940 mil), Pilar (R$ 1.15 milhão) e São Miguel dos Campos (R$ 1.47 milhão).

Segurança proíbe guarda-chuva e carros de bebê na posse Solenidade terá 12 mil policiais, maior efetivo da história para coibir até terrorismo internacional, além de dois mísseis antiaéreos guiados a laser

O

Exército e a Força Aérea Brasileira (FAB) apresentaram parte da artilharia que estará disponível para uso militar na cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na área central de Brasília, no dia 1º. Dois mísseis antiaéreos guiados a laser (veja foto acima) são capazes de abater aviões a até 7 km de distância. Os militares também usarão um radar portátil para identificar aeronaves voando a baixa altitude. É a primeira vez que estes equipamentos são utilizados em uma posse presidencial. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF, este é o maior esquema de segurança já montado para um evento do tipo em Brasília – são mais de 3,2 mil policiais militares, civis, federais e bombeiros, além de integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Também é a primeira vez em Brasília que a parte de baixo da Esplanada dos Ministérios será cercada por concertina, um arame farpado com lâminas (veja foto abaixo). O material está sendo instalado pelo Exército. Concertina, um arame farpado com lâminas, será instalada na Esplanada dos Ministérios — Foto: TV Globo/Reprodução Concerti-

na, um arame farpado com lâminas, será instalada na Esplanada dos Ministérios — Foto: TV Globo/Reprodução Concertina, um arame farpado com lâminas, será instalada na Esplanada dos Ministérios — Foto: TV Globo/Reprodução A cerca vai se estender da Procuradoria-Geral da República ao 1º Grupamento do Corpo de Bombeiros, localizado depois do Palácio do Planalto. Além disso, a Esplanada dos Ministérios será fechada para trânsito de veículos a partir deste sábado (29). Objetos proibidos A Polícia Militar vai montar quatro barreiras de revista na Esplanada. Segundo a corporação, o controle ficará mais rigoroso à medida em que o público se aproximar da Praça dos Três Poderes – na frente do Palácio do Planalto, será necessário passar por um detector de metais parecido com o de aeroportos. Ninguém poderá levar para a posse: garrafas, bolsas e mochilas, sprays, máscaras, fogos de artifício, guarda-chuvas e carrinhos de bebê. E desde quarta-feira (26), milhões de celulares com DDD 61 recebem instruções sobre as restrições na posse de Bolsonaro.


8

ÚLTIMASNOTÍCIAS

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Tente evoluir financeiramente em 2019 Confira sete dicas importantes para uma melhor gestão do seu dinheiro e quem sabe um ano bem mais lucrativo

O

ano de 2019 já está quase batendo à nossa porta e, por isso, é chegado o momento de refletir sobre o que conquistamos e o que deixamos de lado no ano que está acabando. Afinal, conseguimos atingir nossos objetivos? Mantivemos bons hábitos em nosso dia a dia? Esta reflexão vale para todos os setores da nossa vida: relacionamentos, vida profissional e vida financeira, por exemplo. Especificamente sobre as finanças, será que 2018 foi um bom ano para você e o seu dinheiro? Você conseguiu se empenhar para poupar, economizar e investir ao longo do ano que se passou? Se a resposta for não para algumas destas perguntas, talvez seja o momento de começar a pensar em quais mudanças você pode providenciar para o ano que está chegando, a fim de cuidar melhor da sua saúde financeira a partir de agora. Para ajudar você a transformar suas finanças no ano que vem, listamos no artigo de hoje 7 hábitos financeiros para deixar de lado em 2019. Continue a leitura e livre-se ainda em 2018 das amarras que estão impedindo você de evoluir financeiramente e de conquistar todos os seus objetivos e metas financeiras! 1 – Não controlar seu dinheiro Não controlar seu dinheiro e não registrar seus gastos e ganhos ao longo dos meses é um dos principais hábitos financeiros para deixar de lado em 2019. Afinal, se você não

sabe o quanto ganha e quanto gasta, como conseguirá economizar e poupar dinheiro, não é mesmo? Por isso, se a sua meta é ter uma vida financeira mais saudável em 2019 e juntar dinheiro, comece a partir de agora a manter um controle de todos os seus ganhos e das suas despesas e comece a definir metas de economia, a fim de poupar parte dos seus rendimentos para conquistar objetivos diversos – como trocar de carro, fazer uma viagem, e tantos outros. Uma dica para controlar melhor seu dinheiro em 2019 é utilizar aplicativos de gerenciamento financeiro, como o Organizze. Com ele ficará muito mais fácil organizar e planejar sua vida financeira no próximo ano! 2 – Taxas desnecessárias Sabe aquelas taxas desnecessárias, que só servem para aumentar sua lista de despesas mensais e não geram nenhum benefício adicional a você? Corte-as em 2019! Pagar taxas desnecessárias como anuidade de cartão de crédito, taxas de contas bancárias sem necessidade e até mesmo seguir pagando serviços que não utiliza ao longo dos meses, são hábitos que devem ser banidos da sua vida no próximo ano. Desta forma, você consegue enxugar seus gastos mensais e sobrará mais dinheiro para fazer outras atividades, adquirir outros produtos ou serviços de seu interesse ou até mesmo para fazer investimentos financeiros.

CREDITO

Este agora é o momento de começar a pensar em quais mudanças você pode providenciar para o ano que está chegando 3 – Novas dívidas Fazer novas dívidas é um hábito financeiro comum que você deve deixar de lado em 2019 com toda certeza! Afinal, quem está endividado dificilmente terá as finanças em ordem e sempre equilibradas. Por isso, se você ainda tem pendências financeiras, foque-se em quitá-las ao longo de 2019, para que você consiga cuidar melhor do seu dinheiro e planejar seu futuro de maneira mais tranquila. Caso você não possua dívidas, este é o momento de não fazer novas dívidas e criar o hábito de pagar sempre à vista. Lembre-se sempre que o hábito de pagar à vista pode não apenas ajudar você a não contrair dívidas, mas também pode ser uma maneira muito inteligente de conseguir bons descontos na hora de fazer uma compra. 4 – Compras por impulso Quem não comete ou já não cometeu o deslize de comprar aquele sapato ou uma blusa bonita que estava em promoção sem identificar se aquela compra impactaria no seu orçamen-

to? Infelizmente, temos o péssimo hábito de fazer compras por impulso e adquirir produtos e serviços de maneira inconsciente. Por isso, em 2019, procure adotar o consumo consciente, a fim de adquirir apenas o necessário – sem cair em ciladas de consumo, como promoções, descontos e oferta de benefícios, que nos induzem a consumir cada vez mais e a perder dinheiro. Foque-se em comprar aquilo que você realmente precisa e evite desperdícios. Desta maneira, você conseguirá poupar dinheiro com muito mais facilidade em 2019 e direcionar suas economias para sonhos e metas que realmente importam para você. 5 – Aposentadoria Entre os hábitos financeiros a serem deixados de lado em 2019 está a prática infundada de não pensar na aposentadoria. Se você é como a maioria dos brasileiros, que só pensa no agora e se esquece de planejar o futuro, 2019 é o ano para virar essa chave e começar a planejar sua aposentadoria e sua vida

alguns anos adiante. A partir do próximo ano, comece a cuidar melhor do seu dinheiro e destinar parte da economia conquistada ao longo dos meses para o seu futuro. Busque aplicar seu dinheiro em produtos financeiros de longo prazo, visando a aposentadoria, e comece a construir patrimônio para não passar aperto quando precisar (ou quiser) parar de trabalhar. Você pode, por exemplo, investir um pouco de dinheiro a cada mês em títulos do Tesouro, fazer um plano de Previdência Privada ou até mesmo aplicar em fundos – sempre visando prazos mais longos. Quanto antes você começar a pensar nesta época da sua vida – e nos melhores investimentos para esta finalidade, mais fácil você conseguirá atingir seu objetivo principal, que é ter um bom dinheiro guardado para desfrutar com tranquilidade da sua aposentadoria. 6 – Reserva de emergência Ninguém gosta de passar por apertos financeiros, não é mesmo? A melhor maneira de evitar este problema é construir uma reserva de emergência. Por isso, se você não tem uma reserva financeira e nunca parou para pensar ou lembrar desta importante ferramenta na vida de qualquer pessoa, este é o momento de mudar seu mindset. Deixe o hábito de não lembrar da reserva de emergência de lado e comece a juntar uma graninha para imprevistos – que, mais cedo ou mais tarde, aparecem em nossas vidas e nos

pegam de surpresa. Habitue-se a juntar um pouco de dinheiro a cada mês para esta finalidade e busque montar uma reserva de emergência equivalente a, no mínimo, 6 meses de salário. Assim você conseguirá passar por qualquer eventualidade sem grandes sufocos – mantendo suas finanças sempre equilibradas. 7 – Planejar-se financeiramente Na lista de 7 hábitos financeiros para deixar de lado em 2019 não poderia faltar o péssimo hábito de não planejar-se financeiramente. Não saber o quanto se ganha, o quanto se gasta e não traçar planos para o seu dinheiro é um dos hábitos mais nocivos para quem deseja ter uma vida financeira mais organizada e saudável. Por isso, comece 2019 com outra mentalidade, preocupando-se com a saúde das suas finanças e planejando o que fazer com seu dinheiro. Comece estabelecendo metas financeiras de curto, médio e longo prazo e crie o hábito de poupar grana para alcançar cada um destes objetivos ao longo do tempo. Somente desta forma é possível formar uma boa reserva de emergência, cuidar da aposentadoria e conquistar a sua liberdade financeira – deixando, finalmente de lado, aquelas incômodas preocupações em relação às contas a pagar do próximo mês. Planeje-se, organize-se e mantenha hábitos financeiros saudáveis. Somente desta forma você conseguirá evoluir financeiramente não apenas em 2019, mas ao longo de toda a sua vida!


CIDADES

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Alagoanos traçam metas para realizar no ano de 2019

9

EDILSON OMENA

Psicólogo destaca que é preciso focar em algo tangível para evitar frustrações, ter disciplina e evitar ser escravo das regras LUCAS FRANÇA REPÓRTER

F

im de ano é sempre a mesma história. Existe uma espécie de euforia nas pessoas que querem iniciar o Ano Novo com as energias renovadas e acabam fazendo algumas promessas para cumprir no decorrer do ano que se inicia. E elas variam; é gente prometendo que vai começar a praticar esportes, parar de fumar, comer melhor, terminar os estudos e até pessoas que querem engravidar. E quantos desses projetos realmente viram realidade? A técnica de enfermagem Valquíria Lima Dias já começou traçar metas para 2019, e ela garante que o com o planejamento será possível concluir a maioria delas. Ela afirmar que uma delas não abre mão. “Em 2019, a minha maior meta é engravidar. Já disse para meu esposo que ele também se planeje para isso. Deste ano não passa”, conta a técnica de enfermagem acrescentando

que, além disso, prometeu a si mesma que irá concluir o curso que está fazendo. Valquíria ressalta ainda que geralmente nesse período pensa em vários objetivos que quer concretizar, mas salienta que se conseguir pelo menos um ou dois fica satisfeita. “São tantas coisas que a gente almeja, mas se no decorrer do ano pelo menos um dê certo, já temos que agradecer’’. Quem também tem o hábito de traçar metas é a médica veterinária Marleide Abreu. De acordo com ela, esse desejo veio com o passar dos anos. “Antes eu deixava a vida me levar. Mas, quando a gente fica adulta, mais maduro, começamos a fazer alguns planejamentos. Atualmente eu coloco no papel por escrito o que quero fazer no Ano Novo. São tantas coisas. Metas alcançáveis, metas mais difíceis... é uma mistura que a gente torce para conseguir”, disse. Para Edleide Ferreira, atendente II, as metas para 2019 já vem sendo pensada há alguns anos e estão relacionadas às con-

quistas materiais. “Primeiro, meu desejo é ser promovida na empresa, voltar a estudar, ter minha casa própria e comprar meu carro. E vou me esforçar para isso’’, garante a atendente que finalizou desejando muita saúde, paz e conquistas para os alagoanos. E o enfermeiro Robério Siqueira quer reprogramar as estratégias e objetivos para 2019. “É tempo de renovar o que não deu para fazer este ano, confraternizar com a família e amigos, renovar as esperanças. Reprogramar! Estudar mais, contribuir mais no trabalho, amar mais. E não esquecer a fé – independente da religião”, diz. O enfermeiro irá passar a virada, mais uma vez trabalhando, mas disse que está feliz. “Será mais um ano seguido que irei trabalhar cuidando de quem necessita”. Já para a gari, Magaly Ramos de Oliveira, promessas, superstições e planejamento de metas não são viáveis. “Não costumo fazer promessas. Não tenho esse hábito. Isso pra mim é apenas superstições. Então eu

Promessas dos alagoanos para o próximo ano vão desde voltar a estudar a ter um filho e aumentar família não faço promessas, só peço que Deus me abençoe me dê saúde e abençoe também minha família”, ressalta. PSICÓLOGO Para o psicólogo Carlos Gonçalves, é comum nessa época as pessoas ter aquela velha lista de coisas quase impossíveis de realizar e que ‘volta e meia’ povoa a mente. “O que gera clara, ansiedade e frustração. Parece que o tempo ficou mais curto, mais veloz, e que tudo precisa ser realizado nos 365 dias que virão. O tempo cronológico continua o mesmo, o que muda é a maneira como ele é avaliado. Cumprir tais metas ao longo do ano, no entanto, pode ser uma tarefa difícil”, avalia. Ele acrescenta: “Demarcar uma divisão no tempo parece amenizar o sentimento de angústia do que não se consegue

controlar, do que estão por vir, nos dando a sensação de mais autonomia diante da própria vida e nos tornando mais responsáveis pelas próprias escolhas. Porém, o limite que mostra até onde posso ir – com aquilo que está ao meu alcance – e onde devo parar é muito tênue. Decifrar esses limitadores envolve autoconhecimento e investimento emocional. Para o profissional, para que a famosa lista de promessas seja cumprida com sucesso, é preciso – em primeiro lugar – verificar se esta é factível com a realidade e com as possibilidades da pessoa. Criar altas expectativas, sem desenvolver primeiro as habilidades necessárias, pode aumentar o sentimento de frustração e desmotivá-lo nessa jornada de mudanças. O segundo passo é a disciplina e isso requer

planejamento e organização. Por isso, para tornar essa nova etapa possível, apropriar-se de técnicas e ferramentas costuma ser de grande valia. É importante, entretanto, tomar certo cuidado para não tornar-se escravo dessas regras, pois “saber reconhecer o momento que a vida pede flexibilidade faz com que a criatividade apareça e mostre outros caminhos. “O Ano Novo que você espera está nas escolhas e decisões que você fará. Portanto olhe para dentro de si, identifique as habilidades que têm e as habilidades que precisará adquirir, identifique seus objetivos, defina cada passo, planeje e mantenha o foco naquilo que quer realizar. Sobretudo, se aproprie da autorresponsabilidade. Pois, para ganhar um Ano Novo, meu caro, tem de fazê-lo novo!”, aconselha.

Branco continua sendo a aposta para a noite da virada EDILSON OMENA

Cor branca predomina tanto na escolha dos clientes quanto nas apostas de vendas dos lojistas do Centro

Usar roupas novas já virou tradição para a maioria das pessoas na noite de Réveillon. E decidir as cores que irão usar para receber 2019 acaba sendo algo bem fácil entre os alagoanos. O branco predomina tanto nas escolhas dos clientes quanto nas apostas de vendas dos lojistas. E a cor vem atribuída às metas e superstições. Marleide Abreu afirma que para esta data costumar apostar sempre em roupas de tonalidade clara, em especial o branco. “Gosto muito de branco. Acho interessante usar essa cor na noite da virada. Seja superstição ou não, é uma cor que simboliza paz, alegria... O verde também está entre minhas preferências, pois trás esperança. Quero começar o ano com muito amor. O mundo já está

cheio de violência”, explica. A técnica de enfermagem Valquíria Abreu também compartilha do mesmo pensamento de Marleide e disse que todo o ano escolhe roupas com tonalidades claras ou que simbolizem algo de bom. “Branco, dourado e amarelo estão entre os tons que costumo usar no Réveillon. Já é tradição. Além disso, são cores que simbolizam paz, riqueza, sorte, saúde. Vai que com o pensamento forte atraia mesmo. Né? Bom, quero continuar com esses pensamentos e que essas cores me ajudem a conquistar minhas metas e objetivos para 2019”, conta Valquíria informando que as superstições já fazem parte do seu réveillon. “Vou à praia e pulo as quatro, sete ondinhas para trazer boas energias”.

PROCURA A gerente de uma loja de roupa, no centro de Maceió, Eliene Lins disse que o branco predomina na procura, seguido do amarelo e do verde. “O mais procurado sempre é o branco, todos os anos a gente investe nesta cor. Depois dele vem o amarelo e o verde e as cores neutras. As pessoas acreditam no simbolismo da cor”, comenta a gerente. Apesar dos investimentos dos lojistas, de vitrines destacando o branco e o amarelo, a queixa dos lojistas é a baixa procura. “Estamos fazendo promoções para atrair os consumidores. Temos peças com desconto de 30% a 50%. Este ano a procura está abaixo do esperado”, ressalta Eliene Lins. (L.F.)


10

CIDADES MESA DIRETORA

CIDADES EMFOCO ROBERTO BAIA

robertobaiabarros.hotmail.com

Novo presidente

C

om jornalista Claudio Roberto Baía - A Câmara Municipal de Arapiraca realizou na manhã de sexta-feira (28), sessão extraordinária convocada pela presidente da Casa, Professora Graça (PDT), logos após encerrar os trabalhos na noite e madrugada de quinta para sexta-feira, em decorrência de um problema de saúde enfrentado pelo vereador Pastor Marcos Caetano (PTC), que teve a pressão arterial alterada, tendo que ser levado às pressas para uma Unidade Hospitalar da cidade.

SESSÃO EXTRAORDINÁRIA Durante os trabalhos, que durou mais de quatro horas, foi aprovado o requerimento assinado pelos vereadores Aurélia Fernandes, Dr. Fábio, Fabiano Leão, Thiago ML, Willomks da Saúde, Pablo Fênix e Jario Barros. Aprovado o requerimento, a sessão extraordinária convocada pela presidente da Mesa Diretora, Professora Graça, marcou para as 15h30 a eleição para a nova mesa diretora para o biênio 2019/2020.

Ficou assim constituída a nova Mesa Diretora: Presidente, Jário Barros, vice-presidente, Thiago ML, Primeiro secretário, Dr. Fábio, segundo secretário, Pablo Fênix e terceiro secretário, Fabiano Leão. A presidente Professora Graça, ao concluir os trabalhos, agradeceu a presença de todos, convidando a sociedade em geral, para participar da posse da nova Mesa Diretora, dia primeiro de janeiro, às 15h30, tendo como local a antiga Escola de Governo, localizada no bairro Santa Edwiges.

AGRADECEU Ao agradecer a os votos e a confiança dos colegas vereadores, o presidente eleito Jario Barros, parabenizou o trabalho da presidente Professora Graça, ao longo dos dois anos que se encerra no dia 31 de dezembro, garantindo, que o seu objetivo, é trabalhar em benefício do povo arapiraquense e honrar os votos dos colegas vereadores.

PROCESSO DEMOCRÁTICO “Essas discussões que se arrastam desde ontem, são normais no processo democrático e fazem parte de todo e qualquer legislativo brasileiro”, argumentou ele. Por sua vez, o primeiro secretário, Melquisedec de Oliveira, disse que se despedia naquele momento, vivendo um momento histórico, onde teve a oportunidade de participar de grandes discussões no Legislativo.

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

DEVER CUMPRIDO

ENCAMINHADOS

A presidente, Professora Graça, disse que entregava o comando da Casa Herbene Melo, ao futuro presidente, Jario Barros, com a certeza do dever cumprido e que durante esses dois anos em que passou dirigindo os destinos da segunda maior Câmara Municipal do estado de Alagoas, aprendeu muito com os companheiros e que a partir de agora, vai dar continuidade a sua vida na condição de vereadora e não mais presidente da Casa.

José Wilson dos Santos, 28 anos, e Crismério Laurindo da Silva, 34 anos, foram encaminhados à Central de Polícia Civil da cidade, onde foram autuados por tráfico de drogas. Também foi confeccionado um auto de apresentação e apreensão das substâncias encontradas. As denúncias contra o tráfico de drogas podem ser feitas através do 181 ou 190 - o sigilo é garantido pela Segurança Pública de Alagoas.

PORTO CALVO Com assessoria - A Prefeitura de Porto Calvo emitiu na sexta-feira (28) uma nota oficial sobre o bloqueio de repasses do Fundo Municipal. A Secretaria de Assistência Social explicou os motivos do bloqueio e responsabilizou a gestão anterior pela suspensão dos valores que ultrapassam R$ 100 mil.

VALORES BLOQUEADOS Os valores que foram bloqueados são referentes ao Piso Fixo de Média Complexidade, Serviço de Convivência de Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do índice de gestão descentralizada do SUAS e do Componente básico fixo.

DENÚNCIA ANÔNIMA Com jáénotícia - Uma denúncia anônima levou a polícia a dois suspeitos de tráfico de drogas, na noite de quintafeira (27), no bairro Cacimbas, em Arapiraca. Ao chegar ao local, à guarnição do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes), pertencente ao 3º Batalhão de Polícia Militar da cidade, apreendeu 18 papelotes de maconha, 31 pedras de crack, além de R$ 30,00 em espécie.

EX-PREFEITO AMEAÇADO O ex-prefeito de Mata Grande, José Jacob, e o ex-vereador daquele cidade José Júlio Gomes, denunciaram que estão sendo ameaçados no presídio da capital por um reeducando já identificado pela polícia alagoana como “Bira”. De acordo com o advogado criminalista Leonardo de Moraes, as autoridades alagoanas e a direção do presídio já estão cientes das ameaças e as providências estão sendo tomadas. ... As ameaças começaram no último dia 25 de dezembro, conforme o advogado. Esta seria a segunda vez que o reeducando faz ameaças contra Jacob e Júlio.

Municípios da Região Norte terão fim de ano com muita animação

PREFEITURA DE MARAGOGI

Turistas chegam para o Réveillon e lotam pousadas e hotéis da Costa dos Corais; atrações diversas prometem muita festa CLAUDIO BULGARELLI SUCURSAL REGIÃO NORTE

M

ais de cinco mil turistas em Maragogi. Mais de mil hospedados em casas e pousadas das praias de Barra de Camaragibe e Marceneiro. Outros mil entre São Miguel dos Milagres e Porto da Rua, onde as pousadas estão com 100 por cento de ocupação. Além, é claro, do grande número de turistas nas praias da Lage e do Patacho, em Porto de Pedras. Os municípios do Litoral Norte estão lotados de turistas para as agitadas festas de fim de ano que vão durar até dia 2 de janeiro. Muitas são particulares, ou seja, pagas e bem caras. Outras são gratuitas, bancadas pelas prefeituras. Nessa reportagem listamos as cidades que estão com programação para a noite de segunda-feira, encerrando o ano com chave de ouro e novas contas a pagar em 2019 com a contratação de bandas, também caras. Os moradores do município de São Luís do Quitunde

estão desfrutando de uma intensa programação cultural que começou dia 17 de dezembro e só termina na noite dessa segunda, 31 de dezembro com o Show da Virada, tendo como atrações Ana Lôbo e Berg Gonzaga. Tudo no palco armado no centro da cidade. A prefeitura ainda montou um local apropriado para o show pirotécnico. Na histórica cidade de Porto Calvo, cidade bastante festeira, o Réveillon 19 deve atrair mais de 10 mil pessoas no palco armado no centro da cidade. A partir das 22 horas na noite de segunda-feira, o cantor sertanejo brega Pedro Nascimento garante o início da agitação. Meia noite uma parada para a queima de fogos de artifício. E logo em seguida, o cantor Philipe Oliver garante muita música para dançar até às 4 da manhã, de acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta assinado pelos municípios da região com o Ministério Público. Em Maragogi, segundo polo turístico de Alagoas e principal destino do Litoral

AILTON CRUZ CORTESIA

Espetáculo na capital será piromusical com duração de 15 minutos

Queima de fogos em Maragogi, segundo polo turístico de Alagoas e principal destino do Litoral Norte, festas em vários hotéis, com o Réveillon Circuito Pé na Areia

Norte, além das festas em vários hotéis, como o Salinas Maragogi, com ocupação esgotada e o Réveillon Circuito Pé na Areia, festa particular que já vendeu mais de 2 mil ingressos, a prefeitura também montou sua estrutura para fazer bonito na passagem de ano. Primeiro os foliões poderão ver a queima de fogos para depois darem início aos festejos com o Lambadão Hashtag na orla da cidade. Ao mesmo tempo, na praça de eventos, a banda Oz Estilozoz vai fazer um grande arrastão com o trio elétrico Foguinho.

Na capital da Rota Ecológica, São Miguel dos Milagres, ao invés de um dia, serão dois dias seguidos de festa. O palco armado na praia de Porto da Rua vai receber na noite do dia 31 as bandas Arrypiado e Batida Black. No dia seguinte, 1 de janeiro, em comemoração aos festejos de Bom Jesus dos Navegantes, a animação fica por conta de Edson Razek e Darlan Estilizado. Vai ter queima de fogos na noite do dia 31 e Procissão Marítima de barcos e jangadas na tarde do dia 1 de janeiro. Se a animação já está ga-

rantida, a segurança também não foi deixada de lado. O comando da PM, através da Companhia Independente em Paripueira, do CISP de São Luiz do Quitunde e de São Miguel dos Milagres, além do Sexto Batalhão em Maragogi, deixou de prontidão centenas de policiais para garantir a diversão. Além do Termo de Ajustamento de Conduta, assinado por gestores municipais, organizadores dos eventos e Polícia Militar, com o aval do Ministério Público, deve garantir dias tranquilos para quem realmente pretende se divertir.

Maceió: queima de fogos em quatro pontos da orla A queima de fogos da virada de ano em Maceió está garantida. O espetáculo piromusical, realizado pela Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), acontecerá em quatro pontos da orla marítima. Serão 15 minutos de fogos lançados ao som de músicas festivas.

De acordo com o diretor de Produção Cultural da Fundação, Keyler Simões, o espetáculo piromusical terá mais de 30 tipos de fogos de artifício. “São cerca de oito toneladas de fogos posicionados em embarcações posicionadas nos quatro pontos. A primeira ficará na região da enseada, na Pajuçara, e as outras três

entre o antigo Alagoinhas e o Banco do Brasil, ou seja entre a Ponta Verde e a Jatiúca”, informou Simões. Réveillon nos bairros Além de garantir a tradicional queima de fogos na orla, o Município também está apoiando com estrutura as festividades de Réveillon que acontecerão nos bairros do Benedito Bentes,

Pontal da Barra, Jacintinho e Ipioca. “É uma forma de garantir a descentralização dos eventos que vão celebrar a virada do ano em Maceió. Dessa forma, o maceioense e os turistas terão outras possibilidades de comemoração durante o Réveillon”, complementou o diretor da Fmac.


CIDADES

AILTON VILLANOVA AÍLTON VILLANOVA

aílton.villanova@gmail.com

COM DIEGO VILLANOVA

SERENIDADE NUMA HORA DESSAS?!

P

rofissional competente, sério, íntegro, doutor Dilson Falcão Simões deixou este mundo muito moço, quando muito ainda tinha por fazer pelas ciências médicas nas Alagoas. Discreto, bom amigo, Dilson Simões sempre soube ser correto, compreensivo e justo, tanto no exercício do seu mister, quanto nas oportunidades que lhe exigiram manifestar-se como cidadão comum. Em razão isso, foi respeitado e admirado por todos. Quando ele era diretorgeral do Hospital de Pronto Socorro, isso no governo Guilherme Palmeira, recebeu uma queixa contra um estagiário de medicina e mandou chamá-lo ao seu gabinete. Em tom respeitoso, mas enérgico, ele deu o recado ao rapaz: - A partir de hoje, não quero mais ouvir outra reclamação em seu desfavor. A grosseria que você fez com a enfermeirachefe foi além do limite, rapaz! E o repreendido, cabisbaixo: - Está certo, doutor. Admito que tratei mal a enfermeira. Sei que ela é uma senhora de respeito... Mas, por favor, doutor, deixe-me explicar porque agí desse modo...

- Pois não. Fique à vontade. - Obrigado. Hoje eu acordei tarde e com o pé esquerdo. É que o despertador não funcionou. Abrí os olhos, reparei pro meu lado e achei um bilhete da mulher espetado no travesseiro. Ela dizia que estava indo embora para sempre. Aí, fiquei desorientado. Pulei da cama, entrei no banheiro pra tomar banho, levei o maior choque elétrico no chuveiro. Quase morri! Refeito, fui tomar café e derramei o líquido todinho na minha bata nova, que comprei ontem... - Putaquipariu! É muito azar! - Tem mais, doutor. Quando entrei na garagem pra pegar o carro... lugar mais limpo! A filha da puta da mulher tinha ido embora com ele. Finalmente chegue aqui, ao hospital, de ônibus, porque a mulher também levou toda a minha grana . Quer saber mais? Pois bem, ao entrar hoje na sala de cirurgia, levei um corte de bisturi aqui no dedo, ó. No fim, a enfermeira-chefe chegou pra mim e falou: “O paciente do leito n° 3 acabou de morrer. O que eu faço com este supositório?”

TINHA QUE SER DEPUTADO! Na campanha eleitoral de 1994, o finado deputado federal Albérico Cordeiro viajava pelo interior à cata de votos para reeleger-se. Aí, parou no terreiro de uma casinha da zona rural de Palmeira dos Indios - onde, mais tarde, viria a ser prefeito em duas legislaturas -, e pediu um copo d’água à senhora que se encontrava na porta. Depois de matar a sede, Cordeiro sentou num tamborete, espichou as canelas, começou a mexer nos bolsos a pro-

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

cura de cigarros. Não achou um só, pra remédio. Vendo o aperreio do deputado, a mulher indagou: - ‘Cabou o cigarrinho do sinhô, dotô? - Acabou, minha irmã. - O sinhô qué quiêu mande o meu fio comprá alí, na vendinha do seu Chico? O ilustre pollítico aceitou a ajuda com satisfação. Madame espiou pra dentro de casa e chamou: - Deputado! Ô deputado, chegue aqui! Albérico Cordeiro ficou embatucado quando surgiu no terreiro o tal “deputado”. Era um garoto sambudinho, amarelinho, que pegou o dinheiro e se mandou para a vendinha do seu Chico. Ainda invocado com aquela situação, Cordeiro indagou da mulher: - Minha irmã, o nome do garoto é mesmo Deputado? E ela, sem saber com quem estava falando: - É não, dotô. Deputado é apilídio que nóis butô nele, num sabe? - Mas por quê? - Ah, pruquê ele é munto priguiçoso. Só trabáia trêis vêis pur mêis, só véve falando em ganhá milhão e mente tanto quié uma beleza!

Alagoanos sonham com a chance de virar milionários

11

QUESTÃO DE LÓGICA O amigo Dênison Petronilho, antigo gerente de circulação da Gazeta e boníssimo caráter, tinha viagem programada pro Recife a fim de tratar de assuntos familiares, já que é oriundo daquela cidade. Ocorre que, tranquilão do jeito que é, entendeu de só se mandar pro aeroporto quando faltavam 15 minutos para o avião decolar. Na corrida até lá, haja ele a reclamar para o taxista: - Eita aeroporto danado de longe! Tô vendo a hora de perder o vôo! O taxista calado e o Dênison matraqueando: - Não sei porque foram construir um aeroporto tão distante da cidade... Pelamordedeus! Foi então que o motorista do taxi resolveu abrir a boca: - Ora, doutor, na certa queriam que ele ficasse bem pertinho dos aviões!

AQUELE ABRAÇO! Dona Etelvina de Lima, sogra do Vicente Cardoso faleceu de “mal súbito”, quando se dirigia ao supermercado. Não era segredo pra ninguém que ele e a velhota nunca se deram bem. A finada era mesmo uma parada! Tinha cabelo na ponta da venta, nos buracos dos ouvidos e cultivava um fino bigode. Dona Etelvina “repousando” no caixão fúnebre, o padre encomendando à Deus a sua alma, no melhor do seu latim, e o Vicente inquieto, aguardando a hora do enterro. Mal o padre pronunciou o “Amém”, o Vicente chegou junto: - Terminou mesmo, padre? - Terminei, meu filho! Vicente Cardoso não contou conversa: subiu numa cadeira, abriu os braços e gritou para a turma presente ao velório: - Atenção, galera! Agora, é só fechar o caixão e partir pro abraço! Uííípeee!

EDILSON OMENA

Prêmio de R$ 280 milhões da Mega-Sena da Virada desperta imaginário de apostadores; até quem não joga se empolga EVELLYN PIMENTEL REPÓRTER

O

que você faria com R$ 50 mil na poupança todo dia ou com mais de 800 carros de luxo na garagem? É nisto que muitos alagoanos têm pensado nos últimos dias do ano: A possibilidade de faturar R$ 280 milhões no sorteio da Mega-Sena da Virada. É tanto dinheiro, que para se ter uma ideia, segundo um estudo da Fundação Getúlio Vargas, o montante enfileirado em notas de R$ 50 alcançaria 630km e pesaria 4 toneladas. A Tribuna Independente entrevistou apostadores “sonhadores” para saber o que planejam com o dinheiro da premiação. Até quem não vai jogar se empolga com o assunto. É o caso da auxiliar de biblioteca Maristela Nascimento. Entre os planos ela inclui ajudar a família e viajar, mas revela que não pretende apostar. “Compraria uma casa para cada irmão, são quatro [risos] e ajudaria os amigos mais próximos. Investiria numa boa faculdade em gestão de pessoas para mim, ajudaria meus irmãos nos negócios deles. Acho que por enquanto é só [risos novamente]. E também curtiria bastante”, conta. Em contrapartida, o aposentado Lindolfo Vergetti, de 81 anos, joga desde o início da Mega da Virada e tem os números decorados: 03, 06, 17, 27, 37 e 47. A meta do aposentado é ajudar a família e o restante gastar de todas as formas possíveis. “Sempre jogo, duas vezes na semana, aposto na Mega-sena e Lotofácil. E a Mega da Virada jogo desde que começou, já tem dez anos. Se eu ganhar quero gastar, ajudo minha família e gasto. Gasto todo o dinheiro.”

Para a estudante Phiama Inácio, o dinheiro seria empregado em um sonho antigo: Manter um projeto social. “Se eu ganhasse na Mega depois de pagar as dívidas, apesar de não serem muitas, ia tirar do papel o sonho de um projeto social (com biblioteca e uma creche) ou montar uma escola profissionalizante acessível... E o que ficar tocaria minha vida”, detalha. Já a servidora pública Silvia Jane de Medeiros só aposta no fim do ano para a Mega-Sena da Virada. Mas ela acredita que o prêmio está longe do seu alcance. “Pagaria minhas contas, daria um carro para minha irmã, uma casa para a minha mãe, dinheiro para os três sobrinhos, reformava a casa em que moro, fazia algumas doações e compraria alguns imóveis para viver de renda. Eu jogo pouco, raramente... Só quando é essa de final do ano, ou quando está acumulada, mas acho que nunca ganharei porque só jogo os mesmos números”, comenta. A jornalista Daniele Soares também afirma não ser adepta de jogos. Ela conta que não toma a iniciativa de jogar, só faz quando convidaADAILSON CALHEIROS

Lindolfo joga desde o início da Mega da Virada e já tem números decorados

da por amigos, mas voa alto quando o assunto é o que faria com o prêmio. “Geralmente as amigas chamam e eu participo. Nunca parte de mim. Já participei de bolões, mas não sou adepta a jogos de azar. Mas se ganhasse investiria no tesouro, poupanças forçadas ou até mesmo em imóveis seria minha escolha, com certeza. Acho que sair gastando, por mais que a quantia seja muito alta, se não tiver planejamento financeiro, um dia a bolada diminui ou acaba”, diz. Comprar imóveis, carros luxuosos, viajar, ajudar toda a família... Sonhos bem distantes para a maior parte da população alagoana. Para o economista Rômulo Sales a percepção sobre o prêmio é uma característica do senso comum. Segundo ele, aplicando a matemática, se tornar um premiado é algo bem distante para a maioria. “O que motiva as pessoas, acima de tudo, é o fato de desprezarem a matemática. Probabilisticamente falando, é muito mais facil uma mulher engravidar de quíntuplos, do que ganhar na mega sena. Para se ter uma ideia, uma simples conta do valor esperado de uma rifa é, de forma geral, negativo. Isto é, um valor esperado negativo em um jogo de azar, numa aposta, deveria ser suficiente para o jogador não sentir nenhum estímulo para apostar. Numa mega sena, numa loteria, a depender da quantidade de bilhetes comprados, o valor esperado como resultado dessa aposta é quase sempre negativo”, explica. “E esse fato é responsável para que se tenha várias alternativas de premio, além do premio principal, no caso os 6 números. Dessa forma, para se tornar atrativo, a loteria premia os ternos, as quadras e as quinas. Entao, de um lado se tem o desprezo pela matematica, e do outro,

Alagoanos enfrentam filas em casas lotéricas para garantir a chance de ficarem milionários no próximo ano a esperança de fazer fortuna com um valor tão pequeno desembolsado. Ainda, nesse cenário, as histórias de pessoas que perdem a fortuna ganha em pouco tempo tem aos montes. As possibilidades de ganhar só se tornam mais reais não apenas com apostas altas, tem que ser com apostas realmente altas. Nesse caso, maximiza-se sim o valor esperado, tornando-o positivo”, acrescenta. Já segundo Emanuel Lucas de Barros, a necessidade financeira acaba impulsionando os apostadores. “Quase todas as pessoas fazem planos nessa época de final de ano, desde fazer exercício físico até aquisição de bens e viagens. Porém, poucos pensam em como transformar esses planos em metas, em o que precisa ser feito para que o sonho se concretize. E, quando existe a necessidade financeira para que o sonho se torne realidade, em geral, as pessoas contam com a ‘sorte’ para o financiamento. Por isso o grande sucesso da Mega Sena da Virada. Afinal a probabilidade de ser premiado sempre gira em torno de 1 em 50 milhões – estatísticos brincam que é mais fácil um avião acertar um pássaro ou se ter filhos quádruplos do que acertar na Mega Vena da Virada. Por isso, é preciso cautela na hora de jogar, afinal de contas aposta não é investimento, é irracional gastar altas quantias em um jogo quase impossível de se vencer. Aos que gostam de fazer aquela ‘fezinha’ no final de ano, lembrem-se que em tempos de crise é ‘melhor um pássaro na mão que dois voando’.”


12

CIDADES

Governo Federal decreta emergência no bairro do Pinheiro

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

ADAILSON CALHEIROS

Reconhecimento foi publicado no DOU e vai garantir ajuda humanitária às famílias que precisaram desocupar imóveis

O

Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, reconheceu a situação de emergência do bairro Pinheiro. O reconhecimento foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), na edição dessa sexta-feira (28), por meio da portaria número 371 da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Antes, no dia 5 de dezembro, a Prefeitura de Maceió já havia publicato decreto no Diário Oficial do Município (DOM). Para dar celeridade aos trâmites, o secretário-adjunto especial de Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, viajou a Brasília na quinta-feira (27) para reuniões no Ministério da Integração Nacional. Já nesta

sexta-feira, o gestor cumpriu agenda no Rio de Janeiro, na sede do Serviço Geológico do Brasil, órgão responsável pelos estudos que buscam identificar as causas das fissuras registradas no Pinheiro. Segundo explicou Dinário Lemos, as reuniões foram alinhadas para discutir os passos a partir do reconhecimento do Governo Federal à situação de emergência, bem como o cronograma de atividades dos pesquisadores do Serviço Geológico de Brasil em Maceió. O secretário afirmou que, após a publicação do decreto pela Prefeitura, já foram solicitados recursos para ajuda humanitária às famílias que tiveram de deixar os imóveis em decorrência das rachaduras.

DECRETO O reconhecimento do Governo Federal foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), na edição dessa sexta-feira (28)

PORTARIA

O decreto ocorreu por meio da portaria número 371 da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil

PREFEITURA Antes, no dia 5 de dezembro, a Prefeitura de Maceió já havia publicato decreto no Diário Oficial do Município (DOM)

Estudos buscam identificar causas das fissuras que afetaram ruas e imóveis do bairro do Pinheiro

57 famílias tiveram que deixar suas casas “Fizemos as avaliações nas edificações e recomendamos a evacuação de alguns apartamentos e casas, contabilizando 57 famílias atualmente. Estas famílias serão as primeiras contempladas. Hoje, a média estabelecida pela Defesa Civil Nacional para o auxílio moradia é de aproximadamente R$ 450,00. No entanto, solicitamos o valor de R$ 1 mil por família, levando em consideração os dados da Enciclopédia dos Municípios Alagoanos. A solicitação já foi encaminhada ao Governo Federal, que deve definir o valor final a ser concedido aos que deixaram seus imóveis”, explicou Lemos. A ajuda humanitária foi discutida durante a reunião no Ministério da Integração Nacional. Caso necessário, conforme avaliação dos engenheiros civis, ainda pode haver outras recomendações de evacuação – assim sendo, o recurso destinado pelo Executivo Federal deve abranger as demais famílias que necessitem deixar seus imóveis. O gestor da Defesa Civil de Maceió detalhou, ainda, que também será solicitado recurso para o monitoramento e avaliação estrutural das edificações do Pinheiro. O montante, no entanto, está sendo avaliado de acordo com a situação do bairro para que a solicitação seja encaminhada à União. ESTUDOS Acompanhado por Arthur Rodas, coordenador-geral de Ações e Contingência da Defesa Civil de Maceió, o secretário Dinário Lemos seguiu de Brasília para o Rio de Janeiro. Na sede do Serviço Geológico do Brasil, os técnicos da Prefeitura de Maceió discutiram o cronograma de atividades para os próximos meses dos pesquisadores que investigam o surgimento das rachaduras. Todo o planejamento será disponibilizado para consulta na página on-line do Serviço Geológico do Brasil.

SECOM MACEIÓ

De acordo com Dinário Lemos, auxílio moradia para famílias já foi solicitado ao Governo Federal


ECONOMIA

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

13

Verão em Paripueira e Barra de Santo Antônio Para quem busca atrativos em Alagoas, as piscinas naturais e as praias são um convite à contemplação e ao mergulho CLAUDIO BULGARELLI SUCURSAL REGIÃO NORTE

A

segunda parte do roteiro turístico do Litoral Norte que a reportagem da Tribuna Independente percorreu nos últimos dois meses para traçar as praias mais descoladas da região entra definitivamente na rota da Costa dos Corais, chegando a Paripueira, um dos mais recentes municípios emancipado de Alagoas, que tem como grande atração suas piscinas naturais, a segunda maior em extensão

de Alagoas. Logo em seguida encontramos Barra de Santo Antônio, com seu rio, sua croa e suas famosas praias de areia branca. De 20 a 30 km, e após os primeiros 30 km encontramos Paripueira. Localizada dentro da APA Costa dos Corais, onde começa a registrar os primeiros sinais do paredão de corais no mar, Paripueira se destaca pelas águas mornas, transparentes e mansas, proporcionadas pelos diversos bancos de areia. Assim, durante a maré baixa é possível ca-

minhar dentro do mar com água abaixo do joelho. Motivo que coloca a praia como um point ideal para diversão de crianças. Em Paripueira ainda vale explorar, com paradas demoradas para banho de mar e contemplação, as praias de Costa Brava e o rio, a Praia de Sonho Verde e Tabuba, pontos onde estão localizados diversos bares, restaurantes e pousadas. PISCINAS Para quem busca um pouco mais dos atrativos de verão de Alagoas, as piscinas naturais de Paripueira são

um convite à contemplação e ao mergulho. Lá, além das formações de corais é possível mergulhar ao lado de cardumes de pequenos peixes e outras espécies marinhas. Localizadas a 2 km da praia o passeio até as piscinas naturais é feito de catamarã ou de lancha. O embarque sempre acontece nas marés-baixa e pode ser feito a partir do Receptivo Mar & Cia. As piscinas fazem parte também do Parque Marinho Municipal e tem mais de seis quilômetros de extensão. Águas cristalinas, prática de

snorkel e grande diversidade de peixes, corais e espécies marinhas são os ingredientes do passeio. A 37 km, chegamos a Barra de Santo Antônio. Na Barra de Santo Antônio, para se chegar ao mar é preciso atravessar o rio pela ponte construída anos atrás até a península conhecida como Ilha da Croa. De lá o visitante tem a opção de desfrutar de um dos trechos da praia local ou seguir de carro até a famosa praia de Carro Quebrado, passeio que deve ser feito em maré baixa, mas somente a

pé, já que veículos são proibidos. Considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, Carro Quebrado conquista pelo conjunto de falésias com areias coloridas e mar em tom esverdeado. O trajeto também pode ser feito pelo mar em lancha, serviço que é oferecido por alguns bares e restaurantes da região. Apesar da dificuldade do acesso, Carro Quebrado é um lugar que o sacrifício já compensa no trajeto, devido às belezas naturais que acompanham o visitante a cada passo. DIVULGAÇÃO

Em Paripueira, um dos mais recentes municípios emancipados de Alagoas, tem como grande atração suas piscinas naturais, a segunda maior em extensão de Alagoas, que atraem turistas de diversos destinos

Barra é cortada pelo Rio Santo Antônio e formato de ilha Cortada pelo Rio Santo Antônio, daí vem à origem de seu nome, a Barra se divide em duas partes: a mais urbana, que integra a estrutura da cidade, e navegando pelo rio ou atravessando a ponte, a parte mais nativa,

onde se concentram os pontos turísticos, entre eles a Ilha da Croa e as praias desertas. Ponto estratégico da Costa dos Corais, o município ostenta um conjunto significativo de belezas, algumas

ainda não exploradas turisticamente. As tentações são muitas: praias virgens e preservadas, ecoturismo e passeios náuticos, além do encanto proporcionado por um passeio pelo volumoso Rio San-

to Antônio. Além da famosa Ilha da Croa, com seus bares rústicos servindo deliciosos frutos do mar, o visitante pode conhecer a praia de Tabuba, na foz do Rio Sapucaí e a do Carro Quebrado, a grande

atração turística do município. Mas qualquer visita deve incluir uma ida às piscinas naturais. Encravado numa região que até os anos 50 era uma floresta tropical de densa cobertura vegetal, o Rio

Santo Antônio Grande faz parte do complexo fluvial que deu origem à cidade de Santo Antônio dos Quatro Rios (atual Porto Calvo), integrado, também, pelos rios Manguaba, Tatuamunha e Camaragibe.


14

ECONOMIA

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Estado de Alagoas economiza R$ 208 milhões

AGÊNCIA ALAGOAS

Redução de gastos ocorreu durante ano de 2018 com licitações de compras públicas pela Amgesp

N

o ano de 2018, o Estado de Alagoas economizou mais de R$ 208 milhões em licitações de compras governamentais e serviços para a administração pública. Os itens licitados pela Agência de Modernização da Gestão de Processos (Amgesp) foram homologados com valores menores do que os estipulados pelos orçamentos iniciais. A Agência também conseguiu reduzir em mais de R$ 5 milhões os custos com telefonia, energia elétrica e água. No total, a economia gerada chega a quase R$ 214 milhões. Por meio da Superintendência de Licitações e Controle de Registro de Preço, a Amgesp homologou mais de 2.200 itens nas licitações realizadas em 2018, que vão desde a compra de material de expediente, de informática, de limpeza, alimentos e medicamentos à aquisição de equipamentos médicos e mobiliário, além da contratação de serviços prestados. A economia nesses pregões eletrônicos foi de R$ 208.963.601,92 para o Estado de Alagoas. Com o enxugamento nesses custos, o Estado amplia sua capacidade de investimento para melhorar os serviços à população na área da saúde, educação e segurança pública. Além de gerenciar as lici-

tações do Estado, a Amgesp também trabalha na otimização dos gastos públicos, a exemplo dos custos com telefonia móvel e fixa, água, energia elétrica, serviços terceirizados, passagens aéreas, combustíveis e frotas dos órgãos públicos da Administração Direta e Indireta. Por meio de importantes ações, a Agência conseguiu melhorar os serviços de telefonia, ao mesmo tempo em que reduziu o custo anual com esses serviços em R$ 1.634.090,62 milhão, comparado ao gasto do ano de 2017. Junto a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), a Amgesp obteve a prescrição de débitos anteriores aos cinco últimos anos no valor de R$ 3.178.084,99 milhões. Nos gastos com a Eletrobras, a migração de tarifa de classe comercial para tarifa verde em alguns órgãos do Estado gerou uma economia de R$ 210 mil. “O resultado alcançado no ano de 2018 é fruto do trabalho e empenho dos gestores da Agência, que estão sempre em parceria com os subgestores dos demais órgãos do Estado. Desta forma a Amgesp consegue desempenhar seu papel para atender à população alagoana da melhor forma possível, assim como a todos os órgãos de Alagoas”, declarou o diretor-presidente

da Amgesp, Wagner Moraes de Lima. ITEC Em busca de novas tecnologias que barateiem e tornem mais eficiente o serviço público alagoano, o Instituto de Tecnologia em Informática e Informação (Itec) inicia a implantação do Sistema de Virtualização, máquinas virtuais que substituem os computadores tradicionais e geram redução significativa de custo com energia elétrica, mais espaço físico, distribuição de recursos, além de maior segurança de dados. Estima-se que, hoje, o Estado tem um custo mensal de R$ 814.620 mil em energia elétrica para alimentar os computadores de mesa. A solução apresentada vai reduzir significativamente o gasto para apenas 10% desse valor, equivalendo a quase R$ 9 milhões economizados por ano. “Essa solução é inédita no Brasil no tocante ao uso por Estados e vai possibilitar uma economia de 90% dos gastos com eletricidade pelos computadores do Estado de Alagoas. A economia também se estende ao custo de aquisição, pois o preço de um computador convencional é alto e a solução está infinitamente abaixo disso, menos de 20% desse valor”, afirmou o presidente do Itec, Luciano dos Santos.

Máquinas virtuais substituem os computadores tradicionais e consomem pouca energia elétrica

Economia alcançada pela Amgesp chega a R$ 214 milhões se incluídos cortes com telefonia, energia e água

Cálculo da aposentadoria muda a partir de segunda O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição vai mudar a partir desta segunda-feira (31), quando será acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96. Quem quiser se aposentar pela regra atual – e já cumpre

os requisitos – têm até domingo (30) para fazer a solicitação. Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026. Aqueles que já cumprem as regras podem solicitar a aposentadoria pelo telefone 135, que funciona das 7h às 22h, no horário de Brasília. Pelo telefone, o pedido pode ser feito somente até sábado. Pelo site

do INSS.o pedido pode ser feito até domingo (30). FÓRMULA A atual regra é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.

Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação da-

queles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou. Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o DIVULGAÇÃO

Nos próximos anos, a soma do tempo de contribuição e da idade voltará a aumentar sempre em um ano


ESPORTES nos

ACRÉSCIMOS

EDMILSON TEIXEIRA etjornalista@gmail.com

Nos acréscimos

O

xerifão da zaga do Fortaleza, campeão da Série B deste ano, parece que não é peça para se enquadrar da Primeira Divisão do futebol brasileiro. Pois na quarta-feira, ele, que por sinal já passou pelo nosso CRB há três anos, acertou contrato junto ao América/MG. Trata-se do sexto jogador a ser anunciado para a temporada 2019, para um América que mais uma vez despencou da Série A.

ORIGENS

15

ALAGOANO

PERFIL

SONHO

Próximo dia 20 começa o Campeonato Alagoano de Futebol 2018. Serão oito times envolvidos na disputa pelo título maior. Desses, dois aparentemente já demonstraram que serão barca furada na competição. Tratase do Jacyobá e do Murici, ambos do interior. É que as Prefeituras; Pão de Açúcar e Murici respectivamente já adiantaram que não têm dinheiro para bancar um plantel como forma de ajuda. As equipes são: CSA, CRB, ASA, Jacyobá, Dimensão Capela, CEO, Coruripe e Murici.

Matheus Lopes pertence ao Tombense e estava emprestado ao CSA. Chegou ao clube alagoano apenas em agosto e, por isso, só atuou na reta final da Segunda Divisão — foi titular em 13 partidas. No ranking do site Sofascore, ele foi o segundo melhor zagueiro da competição, com média de 7,30.

Desta forma, com seus jogos garantidos a Copa do Nordeste mantém seu alcance nacional e só tem a crescer. Falta agora realizar seus jogos as quartas e domingos transferindo os jogos dos imprestáveis Campeonatos Estudais para o meio de semana.

PERFIL II

Neste sábado na cidade de Major Izidoro/ AL, o Ginásio de Esportes Arnaldo Gerônimo receberá o Primeiro Evento Beneficente do El’Loco’z, a partir das 10h, com duas partidas de Futsal e outros eventos. Personalidades do futebol alagoano com destaque nacional estarão presentes. A entrada custa apenas dois quilos de alimentos não perecíveis.

PRIMEIRA RODADA Na abertura do Alagoano, teremos na minha terra, Capela, o Dimensão recebendo o CSA, o CRB recebendo em Maceió o Coruripe; o Jacyoba que está retornando depois de 20 ano, faz o clássico sertanejo contra o CEO, e o ASA recebe o Murici.

Diego Jussani é natural de Americana (SP) e foi revelado pelo Brasilis-SP, clube da cidade de Águas de Lindóia. Em 2010, foi contratado pela Ponte Preta e ficou no time de Campinas até maio de 2011. Na sequência, acertou com o Bahia-BA, onde jogou a Série A de 2011 e conquistou o Campeonato Baiano de 2012. Depois, atuou pelo Joinville-SC de maio de 2012 até o fim de 2013. O zagueiro ainda acumulou passagens pelo ABC-RN e São Bernardo-SP nas temporadas de 2014 e 2015.

SEGUNDA RODADA

DADOS

O Paraná Clube pior time da Série A 2018, que somou apenas 23 pontos na competição, tenta contratar dois jogadores do CSA, o vice-campeão da Série B de 2018. Um deles é o zagueiro Matheus Lopes, 33 anos, um dos destaques da competição. O outro é o atacante Hugo Cabral, 29 anos, uma espécie de “12º jogador” do elenco. A tendência é que Hugo e Matheus sejam emprestados ao Paraná, com vínculo até o final de 2019.

Pelo Fortaleza, Diego Jussani teve uma ótima temporada e contribuiu para a conquista da Série B do Campeonato Brasileiro no ano do centenário do clube. Individualmente, Jussani foi peça fundamental e participou de 34 jogos da campanha vitoriosa na Série B. O zagueiro encerrou 2018 com 49 atuações no total, sendo o jogador do elenco que mais esteve em campo pelo Fortaleza no ano.

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Na segunda rodada, dia 23, uma quarta-feira, Murici e CRB se enfrentam no Estádio José Gomes da Costa. O Coruripe recebe o Dimensão Capela, enquanto que o CSA joga contra o Jacyobá. CEO e ASA se enfrentam no dia 27.

FORMAÇÃO

Hugo Cabral, 1,79 m de altura, atua em todas as posições do ataque – centroavante ou pelas pontas. Foi titular em 11 jogos e entrou como substituto em 26 partidas na campanha da Série B. Fez quatro gols e não deu assistências. Era uma espécie de 12º jogador – não se firmou como titular, mas acabou atuando em 26 das 38 rodadas.

TRANSMISSÃO O nordestino apaixonado pelo futebol ganhou uma boa notícia esta semana. É que de acordo com as informações do Blog do amapaense Cassio Zirpoli, que faz jornalismo em Recife, a emissora Fox Sports incorporará a maior competição regional do Brasil, Copa do Nordeste a partir de 2019. O acerto entre a Liga do Nordeste e a emissora será até 2021 e a oficialização deverá acontecer em breve.

SOLIDARIEDADE

PRESENÇA O meia Cleiton Xavier, que estava no CRB, começou a carreira no CSA e foi campeão brasileiro pelo Palmeiras em 2016, é presença garantida. “A expectativa é grande. Temos muitos convidados, muitas estrelas. A gente vai ter a presença do Cleiton Xavier, do Dakson, que já jogou no Vasco, também do Getúlio, que fez o gol da classificação do Avaí em cima do CSA para Série A 2019” disse Sandro, um dos organizadores do evento, garantindo que também haverá show musical com artistas da região.

UFC

MILHÕES

Cruzeiro diz não ao Fla e zagueiro Dedé fica na raposa

Campeã Amanda Nunes acredita ter a receita para vencer a também campeã Cris Cyborg: pois pensa exatamente como a adversária

Os milhões que o Flamengo está disposto a investir para contratar Dedé não são suficientes para convencer o Cruzeiro a liberar o zagueiro. O vice-presidente de futebol do clube mineiro, Itair Machado, revelou que já recusou a oferta dos cariocas há mais de duas semanas, comunicando, inclusive, que não vai negociar o jogador. “Essa situação do Flamengo tem mais de 15 dias. Ela vazou de novo porque o Abel (Braga) falou sobre o Dedé. Mas o Cruzeiro já deixou claro que não vende o jogador”, disse Itair O ex-jogador Magrão, empresário de Dedé, apenas

Amanda Nunes diz ter chave para vencer Cyborg

confirmou que os clubes conversaram nos últimos dias, mas não houve nenhum avanço por parte dos cariocas para contratar o jogador. “Existe a consulta, existe o interesse. Os clubes se falaram, mas nada além disso”. Dedé conseguiu recuperar o bom futebol em 2018, depois de passar as últimas temporadas com lesões sérias e consecutivas nos joelhos. O zagueiro é visto como essencial para a Raposa manter o bom nível defensivo em 2019. Bicampeão Brasileiro e da Copa do Brasil, Dedé é uma das contratações mais caras da história do Cruzeiro. ASCOM CRUZEIRO

Super combate entre campeãs brasileiras acontece neste sábado em Los Angeles 13 anos e um mês. Neste período, 21 lutadoras tentaram vencer Cris Cyborg no MMA. Todas sem sucesso. A única derrota dentro do óctogono foi na estreia, em maio de 2005. Neste sábado, no UFC 232, a atual campeã peso-galo do UFC, Amanda Nunes, sobe de divisão para enfrentar a compatriota. A “Leoa” garante que tem uma diferença em relação as outras adversárias da curitibana fundamental a seu favor “Tenho algo diferente de todas: o pensamento de campeã. Eu penso exatamente como a

Cris pensa, essa é a diferença. Vai ser campeã contra campeã e que vença a melhor. Falando em tática, preciso chegar lá e ver o que ela vai apresentar para saber o que vou fazer. Esperar ela mostrar o que ela tem para colocar em prática o meu jogo. Ganhando dela, serei a melhor de todos os tempos”, disse a brasileira. Assim como boa parte dos lutadores do card, Amanda Nunes chegou mais cedo em Las Vegas para fazer um período de aclimatação. Ao ser comunicada da mudança do local do

evento, a equipe da brasileira optou por alugar um ônibus de festa para o trajeto de cinco horas entre as duas cidades. Apesar do deslocamento, a baiana gostou da troca de local por conta do clima de Los Angeles, mais parecido com o da Flórida, onde mora e fez o treinamento para a luta. “Já estou preparada para momentos como esse, já passei por isso várias vezes na minha vida. No UFC 200, quando viramos luta principal, quando fui subestimada contra Ronda Rousey, com o problema na luta

contra Valentina... eu estou muito bem preparada”. Em 2011, o confronto entre Anderson Silva e Vitor Belfort mudou a história do MMA no Brasil. Como são duas brasileiras lutando pelo título, o confronto deste sábado vem sendo comparado ao combate principal do UFC 126. Amanda acredita que a luta tem o potencial para gerar a mesma explosão com a modalidade feminina no país. “É uma das maiores lutas femininas da história, campeã contra campeã”.

Dedé é o sonho de consumo do Flamengo para o setor defensivo

Aos 18, Vinícius Júnior já é considerado ‘‘o cara’’ entre os boleiros Campeão mundial pelo Real Madrid, Vinícius Júnior ainda dá seus primeiros passos como jogador do clube merengue. Nesta temporada, fez dez jogos, sendo titular em apenas três deles, e marcou dois gols. No entanto, enquanto curte férias de Brasil, o atacante mostra que já está na elite da “boleiragem”, dividindo espaço com nomes consagrados. Esta semana, Vinícius foi um dos destaques do amistoso beneficente promovido por Alexandre Pires em

Uberlândia. Enquanto o atacante do Real Madrid era camisa 10 de um time, Neymar utilizava o número no outro. Isso em meio à presença de nomes de destaque, como Kaká, Denilson, Lucas Lima, Rafinha e Falcão, recém-aposentado do futsal. “Jogar ao lado de craques da música e do futebol, de jogadores que sempre assisti, para mim é uma honra”, disse Vinícius. Um dia depois, Vinícius participou do Jogo das Estrelas, promovido por

Zico no Maracanã. “Não é um sonho só meu, todo mundo quer jogar ao lado do Zico. Receber esse convite e estar aqui hoje, não tem nem o que falar”, declarou. Nesses primeiros meses de Madrid, o craque brasileiro afirmou que Marcelo e Casemiro, já estabelecidos no Real, ajudam em sua adaptação ao clube. “Com Marcelo e Casemiro por lá, fica mais fácil. Eles sempre me indicam as melhores coisas por lá”, contou.

A relação entre jogadores e músicos, comum no meio da “boleirada”, também está presente com Vinícius. Se Neymar tem Thiaguinho entre os seus “parças”, o atacante do Real Madrid tem relacionamento próximo com Felipe Araújo e até ajudou a promover a música “Atrasadinha”. No amistoso promovido por Alexandre Pires, o jovem jogador e o sertanejo jogaram juntos. E não é só Vinícius Júnior que começa a aparecer com s boleiros de res-

peito. Seu irmão, Netinho, aproveita a fama do irmão para entrar aos poucos no meio e já até usa a sua conta pessoal no Instagram para promover produtos. Apesar do status, Vinícius Júnior ainda nem sequer foi convocado para a seleção brasileira. Aos 18 anos de idade, o jogador ficou fora da lista para o Sul-Americano Sub-20 porque o Real Madrid vetou sua participação no torneio de base.


16

ESPORTES

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Integrantes do Bolsa Atleta são as esperanças do esporte de Alagoas Todos foram selecionados através de edital e recebem apoio do Governo do Estado para buscar os melhores resultados

O

principal patrimônio do esporte brasileiro, é o atleta. Pensando em manter os desportistas concentrados e focados nas suas respectivas modalidades, o Governo de Alagoas, através da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj) mantém o programa “Bolsa Atleta Alagoas”, que através de edital, selecionou 20 integrantes que recebem um salário mínimo durante meses, para custearem as suas despesas básicas no dia a dia. Em maio deste ano, atletas e paratletas de modalidades individuais e coletivas tiveram uma nova oportunidade de receber apoio do Governo de Alagoas, que liberou o edital do programa. O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado e informou que os atletas interessados teriam de apresentar seus currículos esportivos às respectivas federações, que posteriormente apresentariam os mesmos. Cada federação poderia indicar até 06 nomes, sendo 03 atletas e 03 paratletas que teriam seus currículos analisados por uma comissão da secretaria. Ao todo, foram contemplados 20 atletas, distribuídos da seguinte forma:04 vagas para paratletas, 08 vagas para atletas de modalidades individuais e 08 vagas para atletas de modalidades coletivas. Cada atleta recebe o benefício de um salário mínimo vigente no país, R$ 954 para se manter no esporte, durante o período de 12 meses. A secretária do esporte, lazer e juventude, Claudia Petuba, destacou a importância da manutenção do programa e apoio aos atletas alagoanos. “Desde 2015 quando assumimos a secretaria na atual gestão do Governo de Alagoas, nos comprometemos em fomentar o esporte no Estado, através das federações, apoiando a realização de eventos e também oferecendo benefícios aos atletas. Este aporte financeiro proporciona mais uma vez, para 20 desportistas, a condição de se manterem ativos no esporte”, afirmou. Paratleta da natação, Campeão Alagoano, Brasileiro, Brasileiro Universitário e Panamericano, José Alexandre reforça a importância do apoio do governo aos atletas e paratletas. “Para a gente é muito difícil viver apenas do esporte. Ter que treinar e correr atrás de patrocínio é muito complicado. Com esse apoio do governo, as nossas despesas básicas do dia a dia, estão garantidas e mantém a gente concentrado apenas nas competições”, afirmou. Além do José Alexandre, o Bolsa Atleta Alagoas conta com mais integrantes que tem se destacado em nível local, regional, nacional e internacional, conquistando mais de 100 medalhas desde o início desta nova etapa do programa, há seis meses.

SECOM ALAGOAS

Governador Renan Filho aposta muito nesses atletas e espera grandes resultados nas competições da temporada 2019 em todas as modalidades

ATLETAS PARALÍMPICOS 1 – JOSÉ ALEXANDRE – NATAÇÃO 2 – LUIZ ANDRÉ – NATAÇÃO 3 – NEUSVALDO TARGINO – NATAÇÃO 4 – EDJAMERSON DE MELO – ATLETISMO MODALIDADES INDIVIDUAIS 1 – HEMILY MARIA LOPES – JUDÔ 2 – CARLOS DANIEL DOS SANTOS – KARATÊ 3 – CRISTIANO DOS SANTOS – KARATÊ 4 – MARIA EDUARDA DE ALMEIDA – GINÁSTICA RÍTMICA 5 – OBERDAN DE ARAÚJO – NATAÇÃO

6 – IGOR BERNARDES – TRIATHLON 7 - ELIANTONY FERREIRA – NATAÇÃO 8 – ALEXSANDRO BARROS – XADREZ MODALIDADE COLETIVAS 1 – ANDYARA MARTINS – HANDEBOL 2 – LÍVIA MARIA – BASQUETE 3 – KLEVERTON SANTOS– BEACH SOCCER 4 – WELLINGTON RODRIGUES – FUTEBOL DE 7 5 – ALICE TOSTA – FUTEBOL 6 – DANIEL CHAGAS – HANDEBOL 7 – MARIA EDUARDA SOARES – HANDEBOL 8 – JACKSON SANTOS – BEACH SOCCER


GERAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

17 DIVULGAÇÃO

Banco do Brasil autoriza fazer saques pelo WhatsApp cliente passará a ser ajudado por um funcionário do BB caso seja necessário

D

epois de lançar consultas e permitir transações financeiras pelo WhatsApp, o Banco do Brasil (BB) tornou-se o primeiro banco a lançar o serviço de saques pelo aplicativo de mensagens. A ferramenta dispensa o uso de cartão para concluir a operação. As retiradas estão limitadas a R$ 300 por dia, sempre em valores múltiplos de R$ 10. Para iniciar a operação, o cliente inicia uma conversa pelo WhatsApp com o número (61)

4004-0001, digitando “saque sem” ou“saque sem cartão”. O chatbot (assistente virtual ativado por inteligência artificial) perguntará o valor do saque, cabendo ao cliente digitar a senha do cartão para confirmar o saque. Com o código informado pelo assistente virtual, o cliente deve dirigir-se a qualquer terminal de atendimento do Banco do Brasil. O código tem validade até as 23h59 do dia do pedido. Segundo a insti-

tuição financeira, a solução é totalmente segura porque as mensagens são criptografadas de ponta aponta, impedindo o rastreamento por terceiros. Com o serviço de saque, os clientes do BB podem fazer 15 tipos de transações pelo WhatsApp. Em junho, o banco lançou as consultas de saldos e de extratos pelo aplicativo. Em outubro, foram iniciadas as transações financeiras, com serviços como transferência entre contas e recarga de celular.

No fim de novembro, o BB passou a oferecer a recarga do Bilhete Único de transporte coletivo para os moradores do município de São Paulo. Desde o lançamento do piloto, o banco registrou mais de 200 mil operações de recarga. Desde 2017, o Banco do Brasil utiliza o Watson, assistente de inteligência artificial desenvolvido pela empresa IBM, para ajudar os funcionários a resolver os problemas dos clientes. Em

Clientes do Banco do Brasil podem fazer transações financeiras agosto de 2017, a tecnologia começou a ser usada para dar suporte aos pedidos dos clientes no Facebook Messenger. O assistente virtual responde usando uma linguagem natural e aprende cons-

tantemente com base nas interações dos usuários. Em todos os aplicativos, o cliente passará a ser ajudado por um funcionário do BB caso seja necessário atendimento humano.


18

GERAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Tsunamis no Brasil: há possibilidade ou é lenda?

DIVULGAÇÃO

Teorias fantasiosas são difundidas na internet e atrapalham entendimento

A

possibilidade de tsunamis no Brasil é muito discutida. Infelizmente, muitas teorias fantasiosas são difundidas na internet e atrapalham o entendimento do assunto. Os tsunamis são grandes ondas oceânicas que atingem a costa litorânea de uma área continental e provocam fortes estragos, principalmente quando atingem áreas povoadas. Na história recente, vá-

rias tragédias foram ocasionadas pela manifestação de tsunamis ao redor do planeta. Diante desse cenário, é normal que muitas pessoas realizem o seguinte questionamento: é possível haver tsunamis no Brasil? Para responder a essa pergunta, é preciso entender quais são as causas dos tsunamis, com destaque para aquelas que são mais comuns. No geral, as ondas

gigantescas formam-se, resumidamente, por: fortes terremotos no assoalho oceânico, que “sacodem” as águas; erupções vulcânicas de grandes proporções no mar ou com grande derramamento de material sólido no oceano; impacto de asteroides ou casos semelhantes no oceano. De todas essas causas possíveis, a mais comum delas é a resultante dos terremotos, responsáveis por mais

de 99% dos casos registrados. Diante disso, podemos dizer que é praticamente impossível haver um tsunami no Brasil, haja vista que o território brasileiro e suas áreas circundantes encontram-se em áreas estáveis, no interior geográfico de uma placa tectônica. Nesse tipo de área, os terremotos podem até ocorrer, mas sem as proporções necessárias para acarretarem grandiosos desastres.

Ondas gigantescas formam-se por fortes terremotos no assoalho oceânico


GERAL

Brasil: tsunami só com erupção do Cumbre Possibilidade é remota; vulcão fica nas Ilhas Canárias

A

única possibilidade de tsunami no Brasil, ainda que muito remota, é uma suposta erupção do vulcão “Cumbre Vieja”, localizado no arquipélago das Ilhas Canárias. Nessa hipótese, tal erupção seria forte a ponto de danificar grave e abruptamente a ilha em que ele se encontra e lançar mais de 500 to-

neladas de terra no Oceano Atlântico, provocando fortes ondas que, entre outros lugares, atingiriam o Brasil. Nesse cenário, se um tsunami atingisse o Brasil, ele ocorreria em estados da região Norte e Nordeste do país, principalmente nos estados do Amapá e do Pará. No entanto, o seu impacto dependeria da força, quan-

tidade e intensidade dos efeitos gerados pela suposta erupção, o que torna essa hipótese ainda menos precisa. Além disso, existem muitas discordâncias no meio científico sobre o assunto, e o tema complica-se pela grande quantidade de teorias conspiratórias sem fundamento ou com falsas informações que circulam

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

pela internet. Alguns geólogos e oceanógrafos até acreditam nessa possibilidade de tsunami, mas muitos deles alertam que os efeitos no Brasil seriam muito pequenos em razão da grande distância em que o vulcão Cumbre Vieja encontra-se (mais de 4 mil km). Outros afirmam que o tsunami não ocorreria. Para aumentar o ceticismo quanto ao assunto, muitas análises datam a próxima erupção do megavulcão para daqui a 10.000 anos, sem ser possível precisar a sua intensidade. Portanto, não é preciso muito alarde sobre a suposta ocorrência de um tsunami no Brasil. A possibilidade, embora exista, é praticamente nula e não deve ser motivo principal de preocupação para o país.

19 DIVULGAÇÃO

Se um tsunami atingisse Brasil, ele ocorreria no Norte e Nordeste


20

GERAL

Sonda da Nasa realiza missão no dia do Ano Novo Feito é histórico e sonda vai para relíquia gelada dos primeiros dias do sistema solar chamada Ultima Thule

U

ma sonda da Nasa se dirige a toda velocidade para sobrevoar o objeto celeste mais distante já estudado, uma relíquia gelada dos primeiros dias do Sistema Solar chamada Ultima Thule, em uma viagem que deve terminar no dia de Ano Novo. A sonda não tripulada New Horizons se dirige a seu destino, a 6,4 bilhões de

quilômetros da Terra, aonde está previsto que chegue para sobrevoar a uma distância de 3.500 quilômetros este objeto espacial, às 05H33 GMT (03H33 em Brasília) de 1º de janeiro. Isso é mais de três vezes mais perto do que a distância a que esta mesma sonda havia se aproximado de Plutão em 2015. Mas que objeto celestial

é esse, que leva o nome de uma ilha distante da literatura medieval, e cujo sobrevoo terá seu próprio hino, composto para a ocasião pelo guitarrista do Queen, Brian May? “Este é realmente o objeto mais primitivo que uma sonda já encontrou”, diz Hal Weaver, cientista do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Hopkins. Os cientistas não têm certeza do seu tamanho exato, mas acreditam que é aproximadamente 100 vezes menor que Plutão, que mede cerca de 1.500 km de diâmetro. Ultima Thule está localizada em uma zona gelada do Espaço, o que sugere que está bem conservado. “É realmente um remanescente da formação do Sistema Solar”, diz Weaver. ‘Sótão do Sistema Solar’ O Ultima Thule se encontra no Cinturão de Kuiper, um vasto disco da época da formação dos planetas que os astrônomos às vezes chamam de “sótão” do Sistema Solar. Os cientistas não sabiam da existência deste cinturão até os anos 1990. Fica a cerca de 4,8 bilhões de quilômetros do Sol, mais longe que a órbita de Netuno, o planeta mais afastado do astro.

REPRODUÇÃO

Sonda New Horizons segue para destino a 6,4 bilhões de quilômetros


GERAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Cinturão repleto de bilhões de cometas e milhões de objetos

21 DIVULGAÇÃO

Ultima Thule está no Cinturão de Kuiper que surgiu na época da formação dos planetas

O

Ultima Thule, que se encontra no Cinturão de Kuiper “está literalmente repleto de bilhões de cometas, milhões de objetos como o Ultima Thule - que se chamam planetesimais, os elementos a partir dos quais se formaram os planetas - e um punhado de planetas-anões do tamanho de um continente, como Plutão”, explica Alan Stern, pesquisador da New Horizons.

“Isto é importante para nós na ciência dos planetas, porque esta região do Sistema Solar, longe do Sol, conserva as condições originais de 4,5 bilhões de anos atrás”, acrescenta. “Desse modo, quando voarmos sobre o Ultima, poderemos ver como eram as coisas no início”. Muito rápido, muito perto A nave espacial New Horizons viaja pelo Universo a uma velocidade de 51.500

km/h, ou cerca de 1,6 milhão de quilômetros por dia. A essa velocidade, se colidir com um objeto tão pequeno como um grão de arroz, a sonda pode ser destruída. Mas se sobreviver à viagem, a nave tirará centenas de fotos de Ultima Thule, com a esperança de revelar sua forma e sua geologia. A New Horizons enviou imagens impressionantes de Plutão em 2015, algumas das

quais mostraram uma forma de coração na superfície do planeta nunca vista até então. Desta vez, “tentaremos tirar fotografias com uma resolução três vezes maior do que a que tínhamos para Plutão”, diz Stern. Mas o sobrevoo “requer uma navegação extremamente precisa, muito mais do que a que experimentamos antes. Talvez cheguemos, talvez não”.

Astrônomos chamam Ultima Thule de “sótão” do Sistema Solar


22

GERAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRODE 2018

Descartáveis são proibidos em Fernando de Noronha

DIVULGAÇÃO

Decreto distrital foi assinado como medida de controle ambiental

O

administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, assinou decreto distrital que proíbe a entrada de descartáveis na ilha, incluindo copos, canudos, sacolas plásticas, talheres e garrafas com menos de 500 ml de conteúdo. A assinatura foi realizada no Palácio São Miguel e contou com a presença do secretário de Meio Ambiente, Carlos Cavalcanti, representantes do Instituto Chico

Mendes da Biodiversidade (ICMBio), Conselho Distrital, empresários e moradores. O administrador Guilherme Rocha assina o decreto — Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo No ano de 1996, o Governo de Pernambuco emitiu um decreto similar, que acabou não sendo seguido. Agora, o governo local está determinando um prazo máximo de 120 dias para que os

empreendimentos e a comunidade coloquem em prática a proibição. Quem descumprir a norma pode pagar uma multa que pode chegar a 20 salários mínimos. “Na prática teremos os agentes da Vigilância Sanitária, que vão fiscalizar os empreendimentos. Noronha estava precisando de uma ação como essa, o mundo precisa disso e a ilha tem um apelo da filosofia ambiental muito maior que qualquer

outro lugar”, afirmou o administrador Guilherme Rocha. Segundo dados da Administração do Distrito, Fernando de Noronha produz diariamente cerca de 14 toneladas de lixo. Desse total, 20, 84% são recicláveis, 12,50% são produtos orgânicos e 67% são rejeitos. Os produtos que não podem ser aproveitados na ilha são enviados de volta para o continente em embarcações.

Medida tem o objetivo de garantir a preservação da ilha


GERAL

Noronha: plano será conscientizar e evitar danos de descartáveis

Serão 120 dias para que empreendimentos e a comunidade coloquem em prática a proibição destes materiais

A

Secretaria de Meio Ambiente deve ajudar na fiscalização. “Nós vamos apoiar e estimular a mudança de comportamento, participando de oficinas e seminários e conscientizando. São 120 dias de conscientização para que, na prática, comece a fun-

cionar o decreto”, informou o secretário de Meio Ambiente, Carlos Cavalcanti. O ICMBio também está disposto a colaborar. “O ICMBio se responsabiliza em todas as suas estruturas a não mais utilizar esses produtos, um pacto que estamos assumindo perante

a comunidade e o Estado de Pernambuco. Nós já trabalhamos na Escola Arquipélago para que a comunidade, através dos alunos, não utilize descartáveis em Fernando de Noronha”, afirmou o oceanógrafo do ICMBio, José Martins. As novas normas foram

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

aprovadas pelos moradores. “É muito importante, Fernando de Noronha tem produzido muitos resíduos. A assinatura desse decreto foi uma escolha inteligente”, falou o estudante João Aliso, do grupo Coletivo Jovem Mar Noronha. “Esse decreto é de grande importância, a quantidade de resíduos só vem aumentando. Os estudantes fariam um pedido ao administrador para proibir os descartáveis e recebemos a assinatura do decreto”, comemorou a educadora ambiental da Escola Arquipélago, Fabiane Vilela. “Nós precisamos fazer uma educação ambiental com os turistas e os moradores da ilha. O decreto traz a punição e agora temos que fazer a educação, o mais importante ”, disse o presidente da Assembleia Popular Noronhense, Antônio Carlos Nascimento.

23 DIVULGAÇÃO

Administrador Guilherme Rocha assina decreto sobre descartáveis


24

GERAL

Sefaz explica como identificar se uma nota fiscal é autêntica

Cidadão pode realizar consultas pela página da NFC-e no site da Sefaz, Nota Fiscal Cidadã e Economiza Alagoas

F

ácil de emitir, transmitir e consultar, as notas fiscais eletrônicas são sinônimas de segurança e praticidade. Desde 2008, todos os tipos de documentos fiscais estão sendo substituídos por uma versão eletrônica correspondente, o que reduz a utilização de

papel, agiliza o monitoramento do contribuinte e possibilita emitir uma nota fiscal até do smartphone. A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) disponibiliza três canais de consultas para o documento da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e): site

oficial da Sefaz-AL, website do Economiza Alagoas e sistema da Nota Fiscal Cidadã (NFC). Em regra para saber a validade de uma nota é necessário ter a chave de acesso, que são 44 posições. O chefe de Documentos Fiscais, Sérgio Machado, enfatiza que tam-

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

DIVULGAÇÃO

bém é possível checar pela leitura do código de barras bidimensional, o QRCode, em aparelhos celulares. “São muitas alternativas para garantir que o imposto está sendo recolhido e, consequentemente, revertido para a sociedade. A ideia é dar opções ao cidadão alagoano, para que escolha a melhor forma de pesquisa.” Na última data do cronograma de obrigatoriedade da NFC-e, foram credenciados de ofício mais de 30 mil contribuintes. Somente este ano foram emitidas mais de 150.000.000 notas. Para consultar a sua autenticidade, no site da Fazenda pública e do Economiza Alagoas, é necessário ter em mãos a chave de acesso. Caso não a tenha, mas colocou o CPF no ato da compra, há como localizar, acessando o sistema da NFC que fornece a cópia do documento completo.

Validade da nota pode ser conferida pelas chaves de acesso


GERAL

25

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

DIVULGAÇÃO

Médicos alertam para os perigos dos descongestionantes Há mais de 50 marcas de descongestionantes com venda praticamente livre

O

uso constante de descongestionantes nasais pode causar graves problemas à saúde, como taquicardia, elevação da pressão arterial, dependência e a chamada rinite medicamentosa. O risco pode ser ainda maior para hipertensos, cardíacos e crianças. De acordo com o Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) do Hospital das Clínicas da cidade de São Paulo, os descongestionantes ocupam o terceiro lugar na lista de problemas

causados por efeitos colaterais e uso incorreto de remédios. Só perdem para os antiinflamatórios e os analgésicos. “Esses medicamentos causam dependência psicológica”, alerta o coordenador do Ceatox, Antony Wong. Mesmo com todas essas restrições, há mais de 50 marcas de descongestionantes com venda praticamente livre. A dependência acontece por conta de substâncias como nafazolina, fenoxazolina e oximetazo-

lina, presentes na composição desses medicamentos. Como as substâncias contraem os vasos sangüíneos, desobstruem as narinas. Por essa propriedade, as gotas devem ser evitadas por cardíacos e hipertensos. Horas depois, o remédio provoca sensação contrária, dilatando as narinas. É o efeito rebote. Segundo José Victor Maniglia, da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia, o círculo vicioso leva à rinite medicamentosa. “Quanto mais se

usa, menor é o tempo de ação da droga”, diz. Nem sempre a rinite medicamentosa tem tratamento. “Dependendo do grau, o paciente pode perder o olfato”, diz a especialista em alergia Ângela Fomin, do Instituto da Criança. Em alguns casos, a saída é a cirurgia. SORO Não são só as substâncias responsáveis pelo princípio ativo dos descongestionantes nasais que provocam problemas com o uso excessivo. O cloreto

Hábito de lavar narinas com soro ajuda a prevenir doenças de benzalcônio, conservante utilizado nas gotas, também contribui para o círculo vicioso de obstrução das narinas. A substância faz parte da for-

mulação da maior parte dos descongestionantes, incluindo os tidos como inofensivos e usados com freqüência em crianças.


26

CIDADES

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Coleta seletiva gera emprego e fortalece cooperativas

DIVULGAÇÃO

Graças à iniciativa da Prefeitura de Maceió, catadores agora tem rendas fixas

L

atinhas, vidro, garrafas pet, embalagens de shampoo, papelão, eletrônicos e óleo de cozinha. Tudo isso pode ser reaproveitado e em Maceió é transformado em renda para dezenas de famílias. São quatro cooperativas contratadas pela Prefeitura, por meio da Superintendência Municipal de Limpeza Urbana (Slum), realizando a coleta seletiva porta a porta em 18 mil residências de 11 bairros da capital. Patrícia Ramos é administradora da Cooperativa dos Reci-

cladores de Alagoas (Cooprel) do Benedito Bentes. Ela era catadora de lixo, mas há cinco anos se filiou à cooperativa e agora quer cursar gestão ambiental em uma universidade pública. Com o marido, ela sustenta quatro filhos, uma neta e diz ter orgulho da profissão que exerce. “Nem nós tínhamos noção da importância do nosso trabalho, principalmente para o meio ambiente. Hoje, nós sabemos disso e entendemos que formar uma cooperativa foi essencial. Antigamente, éramos tratados como lixo

por sermos catadores, depois que formamos a cooperativa, temos uma farda, carrocinha plotada e somos reconhecidos pelo nosso trabalho. Já recebemos até projetos de fora”, conta ela com orgulho. Só a Cooprel, emprega 25 famílias no Beneditos Bentes e outras 20 no Antares, recolhendo, em média, 90 toneladas de resíduos limpos por mês. Patrícia conta que depois da parceria com Prefeitura de Maceió, a quantidade de material recolhido e até a renda dos membros da coopera-

tiva aumentaram. “Com essa contratação da Prefeitura e a divulgação nos outdoors, nos pontos de ônibus e na mídia, melhorou muito para nós. A população está tomando conhecimento e está se conscientizando da importância da separação do lixo, tem áreas aqui no Benedito Bentes que as pessoas lavam e tiram os rótulos antes de nós recolhermos. Com isso, aumentou demais a nossa demanda de material e passamos de uma renda de R$300 – R$400 para uma renda fixa de mil reais”, destacou.

Patrícia Ramos é administradora da Cooperativa dos Recicladores de Alagoas (Cooprel)


GERAL

Prefeito e ministro assinam ordem de serviço para residencial

o investimento é de mais de R$ 140 milhões, do Programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida

O

prefeito Rui Palmeira e o ministro das Cidades Alexandre Baldy assinam neste sábado (29), às 12h30, no Caic Virgem dos Pobres, a ordem de serviço para a construção do Residencial Vilas do Mundaú, na orla lagunar. Serão 1.776 novas moradias para atender a famílias dos

assentamentos Torre, Sururu de Capote, Peixe e Muvuca. Somente para este residencial, o investimento é de mais de R$ 140 milhões, do Programa Minha Casa Minha Vida. O recurso será destinado tanto para a construção dos apartamentos quanto para a revitalização da orla lagunar, que pas-

sará por uma reurbanização. Pelo projeto, a atual via de tráfego também será modificada, com o objetivo de impedir o surgimento de novas construções às margens da lagoa. “É um passo importante para mudar a realidade da comunidade da lagoa, que vive em condições subumanas e

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

27 DIVULGAÇÃO

ainda dar uma nova cara para a orla lagunar”, ressaltou o prefeito. De acordo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Sedet), Mac Lira, as obras terão início no prazo de até 60 dias. “Esse é o tempo necessário para fazer a mobilização dos trabalhadores e montar o canteiro de obras”, adiantou o gestor. As famílias beneficias com a nova moradia já foram selecionadas e identificadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social (semas) e a Sedet utilizará o levantamento como base. Também neste sábado, serão autorizadas as obras de mais 6.684 unidades habitacionais, totalizando mais de R$ 534 milhões em investimentos para a construção de novos residências. Neste pacote estão os residenciais Brisas da Lagoa I, II e III (960), no

Construção garante emprego e renda aos trabalhadores Bebedouro; Mário Peixoto I e II (384), no Santos Dumont; Diana Simon (180), no bairro Santa Amélia; Pedro Teixeira I e II (1.000), também em Santa Amélia; Vale Bentes I e II (1.000), no Benedito Bentes;

Vale do Parnaíba (240), no Rio Novo; Alamedas do Farol (480), Alamedas do Pontal (480), Alamedas Jatiuca (480), Alamedas Pajuçara (480) e Oiticica I e II (1.000), todos localizados no Benedito Bentes.


28

GERAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

REPRODUÇÃO

Afrânio atuou por quase 39 anos lecionando direito processual penal e 31 anos no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro

Jurista diz que a Lava Jato acabou com a democracia Para jurista, o Poder Judiciário tem lado e assumiu a sua ideologia BRASIL DE FATO

N

a última semana, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli, derrubou a liminar expedida pelo outro ministro da Corte Marco Aurélio Mello. A medida de Tofolli evitou que presos condenados em segunda instância, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pudessem responder em liberdade até o fim de todos os recursos judiciais. Por conta disso, no dia seguinte à decisão de Tofolli, o jurista Afrânio Silva Jardim, considerado um dos maiores processualistas do Brasil, anunciou que estava se reti-

rando da atividade jurídica. “A minha decepção e desgosto é muito grande. Como lecionar direito com um Supremo Tribunal Federal como este??? Estou me retirando deste ‘mundo’ falso e hipócrita”, afirmou em sua conta no Facebook. Afrânio atuou por quase 39 anos lecionando direito processual penal e 31 anos no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. O professor associado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) conversou com o Brasil de Fato uma semana após sua decisão. Na entrevista, o jurista demonstra sua total decepção e descrença em relação ao Poder Judiciário brasileiro e afirma que o método utilizado pela Operação

Lava Jato para o combate à corrupção acabou com o Estado Democrático de Direito. “O Poder Judiciário hoje tem lado. Ideologicamente ele assumiu um lado”, acredita. CONFIRA Brasil de Fato - Em que momento você decidiu sair do Direito? Afrânio Silva Jardim Eu estava planejando me aposentar, até porque estou com 68 anos, no final de 2020. Mas, eu resolvi antecipar para agora. A gota d’água foi as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). No meu entendidmento, o STF está julgando muito mal. Está se deixando levar por um ativismo absurdo judicial, com uma visão punitivista incompa-

tível com o que se esperava dos ministros [da Suprema Corte]. Estou decepcionado, desencantado com a importação de aspectos do Direito norte-americano para o Direito brasileiro. Deram ao acordo de delação premiada uma amplitude que não era a prevista em lei. Permitindo que o negociado predomine sobre o legislado, no processo penal também. E isso a Lava Jato fez de forma absurda, com regime de penas não previstas na Lei de Execução Penal. Virou um processo penal negociado, violando nosso sistema tradicional. Virou um monstro. E a palavra-chave em um Estado Democrático é: controle. Controle interno e controle ex-

terno. Essas coisas criam um certo desencanto. Isso é uma subversão do nosso sistema, uma coisa impensável. Perdeu-se o limite da coisa. E eu também verifiquei que talvez dois terços do Ministério Público (MP) e dois terços da magistratura são punitivistas à direita, e isso é decepcionante também. Eu vou ficar em outras trincheiras, sempre participando. Mas aula, corrigir prova e ficar falando em sala de aula coisas que na prática não acontecem .... É até enganar o aluno. Em um artigo seu, em fevereiro deste ano, você afirma que o MP, a Polícia Federal (PF) e o Poder Judiciário se uniram para combater a corrupção. Quais as consequências disso? Afrânio Silva Jardim - Exagerando um pouco eu poderia dizer que a consequência é acabar com o Estado Democrático de Direito. Porque o Poder Judiciário não foi feito para combater nada. Ele foi feito para, distanciado do fato, preservar a sua imparcialidade e julgar de acordo com o Direito. Resolver os conflitos de forma imparcial, distante. Agora, quando o Poder Judiciário se irmana com a Polícia e com o MP você não tem a quem recorrer. O Poder Judiciário hoje tem lado. Ideologicamente ele assumiu um lado. É o caso do presidente Lula. Ele recorre a quem? O caminho está minado. Você diria que não tem saída jurídica para o caso do ex-presidente Lula? Afrânio Silva Jardim - Tem que haver. O Lula só vai sair com alvará judicial. Ninguém pensa em tomar de assalto a PF, resgatar o presidente Lula, isso não tem sentido. Mas é uma situação inusitada o que está acontecendo ali. Eu acho que o [presidente do STF, Dias] Toffoli não tinha competência para fazer isso. Ele não é um revisor das decisões monocráticas dos ministros do Supremo. Ele extrapolou e as pessoas sabem disso. Estamos politicamente segurando o Lula preso por pressão não sei se da mídia tradicional, da classe empresarial, das Forças Armadas ou de todos juntos. O fato é que a situação é absurda. O Direito já não me interessa mais. Tem que haver o Direito, já que uma sociedade sem normas não existe, mas não me interessa mais reproduzi-lo, ensiná-lo, porque a gente acaba legitimando a ordem absolutamente injusta que está aí. Você diria que o que vivemos hoje é um cenário que vem sendo projetado desde o chamado Caso do Mensalão? Afrânio Silva Jardim - Eu acho que muito começou com aquelas passeatas de 2013. Com a Lava Jato fechando com a Rede Globo e aquela campanha sistemática contra a corrupção, como se descobrissem isso de um dia para o outro, como se isso não

fosse uma coisa histórica, endêmica e muito própria das sociedades capitalistas, da ganância, do lucro. Porque os corruptores e empresários estão todos em casa, nas suas mansões, com tornozeleiras, essa é que a verdade. A Lava Jato poderia combater a corrupção, dentro da lei, sem estardalhaço. Mas o esquema que o [ex-juiz da Lava Jato Sérgio] Moro fez com a TV Globo e com a mídia empresarial, no geral, foi um espetáculo. Isso criou nas passeatas um antagonismo à corrupção, como se a corrupção fosse uma coisa da esquerda. Existia também, mas é uma coisa disseminada, está em todos os partidos. Começa com patrocínio de campanha pelas empresas. Aí começou tudo, em termos de corrupção. A população ficou raivosa, manipulada pela visão punitivista. A previsão para 2019 é que se agrave o autoritarismo? Afrânio Silva Jardim - Não tenho dúvidas. Seja no plano normativo, na legislação, seja na aplicação com juízes e promotores vinculados à direita, que é aquela visão punitivista, simplista. Eu sempre digo que se o endurecimento da lei penal resolvesse o problema da violência seria fácil. É uma visão ingênua. Ingênua ou de má-fé, não sei. Como você avalia que este tipo de questionamento, em relação ao autoritarismo judiciário, pode ajudar a mudar as práticas jurídicas brasileiras? Afrânio Silva Jardim - O homem do povo não tem conhecimento em relação a este tipo de denúncia e as vezes até repele isso. A grande mídia fez um trabalho muito competente. Se você fizer hoje uma pesquisa as pessoas são à favor do sistema normativo, são à favor da pena de morte e até de linchamento. A direita ressuscitou o comunismo. Quem mais fala de comunismo hoje é a direita. A verdade é essa. O povo brasileiro não tem instrução. Você anda na rua, pergunta às pessoas e elas não sabem de nada do que está acontecendo. Presa fácil para essa mídia empresarial. Por isso votaram nele [Jair Bolsonaro], o capitão truculento. A gente tem mania de pensar que todo mundo pensa como a gente, tem as mesmas informações, tem os mesmos interesses em política, na questão social. As pessoas não estão nem aí. As pessoas no Brasil são ignorantes no sentido puro da palavra, ignoram as coisas. Você disse que vai procurar novas trincheiras. Já tem alguma ideia de quais? Afrânio Silva Jardim - Eu tenho uma ideia de me aproximar mais dos movimentos sociais. Teoricamente, através de textos, eu posso abordar menos a teoria do Direito e mais as questões sociais, mas especificamente o simpático MST [Movimento dos Trabalhadores Sem Terra].


ESPECIAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

CHICO DOUTOR, O HOMEM QUE TRANSFORMOU O SERTÃO EM CHÃO DE ESTRELAS

Construtor bemsucedido nos anos 60, 70 e 80, empresário alagoano marcou era tornando-se o primeiro promotor de eventos do Estado a levar artistas do primeiro time da MPB e celebridades para o Sertão

Roberto Carlos ciceroneado por Chico Doutor (ao centro) na passagem do cantor pelo Sertão em 1973, quando o primeiro promoter alagoano usava de seu prestígio para trazer a Alagoas nomes de peso da MPB


2

ESPECIAL

DE PEDREIRO A CONSTRUTOR, NASCE O MITO WELLINGTON SANTOS EDIÇÃO E REPORTAGEM

WILSON BARROS DIAGRAMAÇÃO

P

ara muitos ele foi um mecenas, para outros, um empresário bem-sucedido da construção civil que adorava festas e ver o povo de seu Sertão feliz. Ele tornou-se o que se chama atualmente no show business de o primeiro promoter de entretenimento de Alagoas. Já para os mais íntimos, ele apenas estava concretizando um sonho alimentado ainda quando jovem pobre que, ao chegar à cidade grande, como pedreiro, observava bem de perto os grandes ídolos do cancioneiro popular entrarem e saírem da lendária Rádio Nacional do Rio de Janeiro (e que não davam lá grande bola ou não achavam grande coisa daquele homem simples, meio cabecinha chata, típico do Nordeste). Mas o certo é que este homem simples do Sertão, oriundo de um povoado paupérrimo na longínqua Olha d’Água do Casado, dizia para si mesmo que um dia iria chegar lá, vencer na vida e colocar aqueles ídolos a seus pés. E chegou! Em meados dos anos 1950, pegou um pau de arara e, recém-casado, fez o destino que muitos nordestinos faziam naqueles anos difíceis. Por lá ficou 12 anos até retornar ao seu rincão querido para concretizar seus sonhos de menino e rapaz. Essa é um pouco da saga do industrial e empresário da construção civil Francisco Martins de Oliveira, conhecido por todos os recantos do Sertão alagoano como “Chico Doutor”, e cuja história a Tribuna Independente e o portal tribunahoje.com traz à baila. À custa de muito suor e perseverança, Chico Doutor tornou-se proprietário da Ental - Engenharia Terraplanagem Alagoana, uma potência da construção civil em todo Estado de Alagoas. Com elas, desbravou obras na Hidrelétrica de Paulo Afonso e rodovias construídas em todos os quadrantes do Estado a perder de vista. Era popular pelas festas que fazia em sua propriedade na fazenda “Flor-da-Serra” ou na “Casa da Piscina”, mansão com 10 suítes que comportava duas piscinas, uma delas semiolímpica e que serviu de palco para a apresentação de vários artistas da música popular brasileira de quem se tornou amigo, como Ângela Maria, Miltinho, Adriana, Agnaldo Timóteo, o grupo

Casa das Máquinas, o rei Luiz Gonzaga, além do jogador Mané Garrincha, e o seresteiro Altemar Dutra. A este último, reservamos um capítulo todo especial nesta reportagem, uma vez que Altemar Dutra tornou-se amigo pessoal de Chico Doutor e a quem a Tribuna faz um recorte especial. O prestígio de Chico Doutor nas bandas do Sertão o fez ser o cicerone oficial de ninguém menos que o rei da música popular brasileira, Roberto Carlos, quando este se apresentou na região. Embora Roberto não tivesse desfrutado de uma relação mais próxima como os outros artistas, a ponto de frequentar suas fazendas e a famosa chácara que tinha em Delmiro Gouveia para acolher os amigos famosos, Chico foi escalado para receber oficialmente o rei em 1973, como o leitor pode conferir na capa deste caderno. “O Roberto foi fazer um show no clube dos engenheiros da Chesf, mas foi o Chico Doutor o encarregado de buscá-lo no aeroporto e dar toda assistência no hotel”, conta o vereador Júnior Lisboa, 55 anos, que à época era uma criança e muito amigo de um dos filhos do empresário. Das inesquecíveis noitadas em suas propriedades também tiveram estreita relação com o festeiro Chico Doutor, políticos importantes e influentes como os ex-governadores Divaldo Suruagy, Guilherme Palmeira e o ex -prefeito de Maceió José Bandeira. O empresário, após promover grandes festas em sua propriedade com esses artistas, onde acreditava fechar os melhores negócios para Delmiro e para o Sertão em geral, oferecia shows gratuitos pelas praças do município. Não tinha pretensões políticas, apesar dos grandes empreendimentos que fixou em Delmiro, Piranhas, Paulo Afonso e Alagoas afora. Deixou seis filhos, quatorze netos e sua viúva Dona Lenita Martins de Oliveira, popular pela generosidade e pela entrega de doces no dia de “Cosme e Damião”, uma tradição carioca, iniciada quando ainda moravam no bairro de Bangu, no Rio de Janeiro. Chico Doutor morreu em 2001, na Santa Casa de Misericórdia, em Maceió, por complicações no pâncreas. O certo é que naquele Sertão árido e pobre dos anos 1950, 1960, 1970 e 1980, Chico Doutor reinou absoluto. E a promessa que fez para si mesmo, cumpriu. Bem-vindo à “estrada” construída pela vida por Chico Doutor!

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

CORTESIA / ARQUIVO DE FAMÍLIA

Chico Doutor nos tempos de vacas magras no Rio de Janeiro, no fim dos anos 1950

NÃO ERA FÁCIL

CHÃO DE ESTRELAS

O menino pobre que perdeu o pai aos três anos de idade nasceu no paupérrimo povoado de Olha d’Água do Casado, Sertão de Alagoas

O sertanejo via com frequência aqueles artistas famosos cruzarem as calçadas da lendária Rádio Nacional do Rio de Janeiro pra lá e pra cá e um dia sonhou em ser íntimo deles

CAMINHO TORTO Chico Doutor pegou um pau de arara recém-casado e seguiu o destino de milhares de nordestinos: foi tentar a vida no Sul Maravilha

O poderoso Chico Doutor (ao centro), dono da construtora Ental, tendo a sua direita o maior seresteiro do Brasil Altemar Dutra, que se tornaria um dos grandes amigos do sertanejo


ESPECIAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

Chico Doutor, festeiro inveterado, fazendo pose com um violão rodeado de amigos caboclos sertanejos e uma ilustre companhia bem à vontade, sem camisa: Altemar Dutra, naqueles dias inesquecíveis em Piranhas

ASSIM COMO O SERTANEJO, CHICO FOI, ANTES DE TUDO, UM FORTE Foi neste recanto do Sertão encravado no extremo oeste de Alagoas, na divisa com Bahia, Pernambuco e Sergipe, em pleno Polígono das Secas, no município de Delmiro Gouveia (a cidade), que Chico Doutor cresceu, mas não foi fácil. “Ele perdeu o pai quando tinha apenas três anos de idade. Imagine a barra de um sujeito nascer no Sertão, família grande e ainda perder o homem que sustentava a casa”, diz a filha mais velha de Chico, Fátima Martins Lisboa. Onde Chico Doutor crescera no início dos anos 1930, a economia da cidade de pouco mais de 20 mil habitantes à época, distante 290 quilômetros da capital Maceió, se baseava na indústria têxtil, no comércio, na agricultura e na pecuária. Desde aquele tempo que o bode e o peixe tucunaré são as principais delícias da culinária local, mas o extrativismo para a produção de carvão vegetal e lenha também deixaram marcas

na caatinga. Mas a Delmiro do início do século passado, onde Chico se criou, era um lugarejo cercado por grandes rochas, com escassas casinhas de taipa, cobertas com folhas de sapé, paredes de pau a pique e chão de terra batida, construídas nas proximidades de uma pequena estação ferroviária da Great Western, que dera origem ao povoado. A água vinha de longe e chegava no trem semanal, por isso, o banho era um luxo reservado a datas especiais e, mesmo assim, quando sobrava água. As pessoas viviam descalças e usavam as mãos no lugar de talheres. Quase comparável à beira do fim do mundo que Delmiro Augusto da Cruz Gouveia – um empreendedor atrevido, visionário e excêntrico – protagonizou a saga empresarial de construção da primeira hidrelétrica no semiárido brasileiro, aproveitando as águas do São Francisco. A hidrelétrica

gerou energia que movimentou os teares da primeira fábrica de linhas de coser do País, produzidas por operários que receberam benefícios inimagináveis para a época, como pagamento semanal, educação para os filhos e assistência médica. Inquieto, jovem, Chico deixou sem medo tudo, se jogou na vida e se mandou para o Rio de Janeiro para tentar uma vida melhor. Não demorou muito, algum tempo depois, lá estava empreendendo para comandar uma grande construtora que deixou sua marca por toda Alagoas, abrindo caminhos ao progresso. O construtor cresceu e abriu estradas — as mais famosas são a rodovia que dá nome ao seu grande amigo Altermar Dutra, que liga Piranhas a Olho d’Água do Casado — e tantas outras, até na capital alagoana. Trabalhou com muitas obras do DER, Estado afora, com os ex-governadores como Divaldo Suruagy, Guilherme Palmeira, além do ex-prefeito José Bandeira.

VIDA DURA A vida foi dura com o sertanejo Chico Doutor: perdeu o pai quando tinha apenas três anos de idade

Agora em situações opostas, o seresteiro Altemar Dutra com o violão e Chico Doutor, bem à vontade, sem camisa

VENCEDOR Inquieto, o menino sertanejo se jogou na cidade grande, sofreu, venceu e voltou por cima para sua Delmiro e Sertão queridos

3


4

ES

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

TROVADOR DO BRASIL EN

POUSO ETERNO

C

hico Doutor foi morar no Rio de Janeiro, em lugar muito quente que lembrava — guardadas as devidas proporções — seu Sertão: um bairro chamado Bangu. Por lá, conheceu o lendário e velho bicheiro Castor de Andrade. Não à toa, passou a torcer fervorosamente pelo Bangu, de onde também foi diretor. No Rio, via os artistas da Rádio Nacional e conheceu muitos daqueles que um dia iria receber na sua terra e na sua famosa chácara, em Delmiro Gouveia. Mas foi com o “Trovador” brasileiro, o seresteiro Altemar Dutra, que Chico Doutor fez amizade de irmão. A amizade entre os dois era tão forte que Chico Doutor fez uma casa onde Altemar passou acampar com frequência, na famosa Ilha do Cidadão, em Piranhas. “O Altemar via meu pai como se fosse um repouso, descanso pra alma. Ele não queria saber de ganhar dinheiro, queria descansar, se sentia protegido”, completa a filha de Chico, Fátima Martins. “Altemar foi o visitante mais presen-

te na chácara de meu pai. Era comum a gente ainda criança e adolescente ver a seguinte cena. ‘Ele ficava embaixo de um umbuzeiro, pegava o violão e cantava, acompanhado de uma cachacinha”, lembra Fátima. E assim se fez uma amizade que perdurou por 20 anos com o maior seresteiro do Brasil.

ARQUIVO DE FAMÍLIA

ARTISTAS

“Papai fez todo contato com Roberto Carlos quando ele veio fazer um show em Paulo Afonso. Como anfitrião, foi receber Roberto no aeroporto, levou para o show, jantou no hotel e tudo mais. Mas todos os outros artistas se hospedaram lá em casa. O Luiz Gonzaga, por exemplo, era muito educado, simples, poucas palavras, muito sério, mas muito educado”. O conjunto Casa das Máquinas, muito famoso nos anos 1970, também se hospedou na Casa de Chico Doutor e fez show patrocinado pelo empresário alagoano, assim como o conjunto musical Renato & Seus Blue Caps, que também tocou em Delmiro, tudo custeado por Chico. O cantor Miltinho era outro habitué em Delmiro. “A Angela Maria tomou umas cervejinhas com ele e era muito simples. O forrozeiro Jorge de Altinho também era um visitante frequente na casa de Chico.

Altemar Dutra (à esq.) segura peixe no São Francisco, enquanto Chico Doutor (à dir. de óculos) segura outra

DOIS CRAQUES: ANJO DA CAI NO NINHO DO CHICO

Altermar Dutra ao chegar com seu avião particular para mais uma de suas andanças por Delmiro Gouveia e Piranhas

O craque mambembe, aquele que já foi o maior ponta-direita que o mundo testemunhara, um dia jogou no Alto Sertão de Alagoas, numa certa Delmiro Gouveia. E ali se fez o que escreveu certa vez o jornalista Geraldo Mayrink, em um artigo intitulado ‘A vida torta de Mané Garrincha’. Um dos trechos diz: “Foi, portanto, com alguma tristeza, mas sem nenhuma surpresa, que correu pela Itália e depois pelo Brasil a notícia de que o maior ponta-direita do mundo estava jogando de camiseta vermelha e calção branco, com um time de amadores formado de açougueiros num campeonato reunindo trabalhadores de bar, mecânicos e operários do lugar”, vaticinara o jornalista. “Eu faço isso”, dizia Garrincha na época, “para me divertir e me manter em forma.” Aqui não posso nem correr, que quebro o pé. O campo é cheio de pedras e buracos”. E tal como a descrição acima, Mané, um primitivo, um matuto, meio índio, meio selvagem, criado num submundo de miséria e ignorância, um lugar atrasado onde nem o trem parava, foi um dia no ano de 1973 jogar no campo localizado na chácara do empresário “Chico Doutor”. O campo hoje em dia pouco lembra as épocas

áureas em que o empres artistas do primeiro time que atualmente tem um industrial da construção de braços abertos o craq E Delmiro — embora m do que Pau Grande (RJ), cha -, tinha sim alguma co a tal de Pau Grande. S Grande não tinha cinem mais nada. Quase tudo pessoas – pertence à fáb tecelagem que hoje, mal concordata, não consegu


SPECIAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

5

NCONTRA NO SERTÃO E DESCANSO Papai fez todo o contato com Roberto Carlos, foi recebê-lo no aeroporto, levou para o show, jantou no hotel em Paulo Afonso” FÁTIMA MARTINS FILHA DE CHICO DOUTOR

O Garrincha era muito calado, quieto, pelo menos quando esteve lá em casa” EDSON MARTINS FILHO DO CHICO DOUTOR

a espécie: amigos para sempre em quase duas décadas de convivência e aventuras no Sertão de Alagoas

AS PERNAS TORTAS O

sário delmirense recebia e. Foi lá na propriedade quê de abandono que o o civil acolheu e recebeu que das pernas tortas. muito mais desenvolvida ), a terra natal de Garrinoisa muito parecida com Segundo Mayrink, “Pau ma, nem cartório, nem o – terrenos, empregos, brica América Fabril, uma se recuperando de uma ue reempregar todos os

seus antigos funcionários”. Por coincidência, ou não, Delmiro também já teve sua fábrica, a Fábrica da Pedra, onde lá também existiam tecelãs e que já fora o maior conglomerado econômico de toda a região do Alto Sertão do quarteto Alagoas, Pernambuco, Sergipe e Bahia. Edson Martins de Oliveira, 62 anos, filho de Chico Doutor, conta o que lembra da passagem de Garrincha pela chácara de seu pai. “Ele era meio caladão. Quando falava dizia que não gostava de concentração e gostava de beber”. Edson recorda ainda de uma encomenda que Garrincha confiara a seu pai. “Ele gostava muito de passarinhos e meu pai comprou um curió lá de Atalaia para ele. Foram oito dias com papai e tudo bem tranquilo”, recorda Edson. O filho de Chico Doutor lembra ainda de outro episódio ligado à ida de Garrincha ao Sertão, na época. “Depois de jogar em Delmiro, Garrincha também fez uma apresentação em Paulo Afonso. Deram um tombo nele e se formou uma pequena confusão e disseram para o zagueiro durão que aquilo era só um jogo de exibição”, completa Edson.

Nem só de ídolos da MPB foi cercado Chico Doutor. O ex-craque da seleção brasileira Garrincha também frequentou a casa do famoso anfitrião sertanejo que aqui aparece acompanhado do filho Marcelo


6

ESPECIAL

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

AMIGOS DE FÉ...

Rosalvo Freitas junto à estátua em homenagem ao amigo inesquecível de grandes histórias e noitadas de seresta, na linda e bucólica Piranhas

IRMÃOS R

osalvo Machado Freitas, 89 anos, foi, além de amigo de fé e irmão camarada de Chico Doutor, um dos principais amigos do cantor Altemar Dutra e com quem o seresteiro se encontrou inúmeras vezes, depois de ter sido apresentado pelo amigo Chico. Altemar aportou na casa de Rosalvo e se apaixonou, feito poeta-trovador, por uma linda e bucólica Piranhas, município do Sertão encravado entre montanhas e às margens do Rio São Francisco. Sobre o primeiro amigo, Rosalvo diz: “Foi um dos maiores que já tive na vida. Um cara que você podia confiar e quando a gente precisava de qualquer negócio ele trazia espontaneamente”, relata. “Quando Chico foi para o Rio, lembro-me de que foi até meu sogro, que era agente da rede ferroviária, e este lhe deu uma passagem para ir até Petrolândia, em Pernambuco, e de lá ele para o Rio de Janeiro. Lá cresceu na vida, montou uma construtora e aí transferiu o maquinário pra cá”, lembra Rosalvo.

CHICO, ENGENHEIRO QUE NADA! Ainda sobre o amigo Chico Doutor, Rosalvo relembra um diálogo que diz ter testemunhado. “Uma vez um funcionário engenheiro dele perguntou: ‘Seu Francisco, o senhor, um homem inteligente desse jeito, por que nunca estudou? Ele respondeu: ‘Ué, pra mim isso não faz a menor diferença. Você tem formação, estudou, é engenheiro, e trabalha pra mim’”. Nas idas e vindas de Altemar a Piranhas, o cantor deixou uma lembrança: um violão que depois virou posse de um amigo de Rosalvo, já falecido. Já em relação ao seresteiro trovador do Brasil, com quem desfrutou de uma amizade fra-

CAMARADAS

ternal, Rosalvo destaca: “Foram dez anos de convivência. A música que sempre cantava era uma que dizia ‘eu sei que vou partir, mas volto um dia”, conta. Criado no Sertão sergipano, agricultor, Rosalvo ingressou no serviço público como auditor fiscal no início dos anos 1950. Em 1955, foi morar no município de Canindé de São Francisco, em Sergipe. Em 1956, já do lado alagoano, em Piranhas, conheceu a já falecida esposa Cacilda Damasceno Freitas. Logo em seguida, conheceu aquele que passaria a ser um amigo do peito, o amigo do sogro, Francisco Martins de Oliveira, o Chico Doutor. “Chico vivia no Rio de Janeiro, gostava de seresta e depois se transferiu com sua construtora para trabalhar na hidrelétrica de Paulo Afonso, aqui no Sertão. Foi através dele que conheci Altemar. A amizade foi tão grande que, às vezes, chegava por aqui depois de um show e dizia: ‘olha, Rosalvo, nem jantei ainda, quero saber se posso baixar por aqui”, lembra o auditor fiscal aposentado. O vínculo foi tão forte que Altemar virou uma espécie de divulgador oficial de Piranhas e da casa de Rosalvo para outros artistas que faziam shows pelo Sertão. “Eles sempre davam uma passada para tomar aquele uísque”. E não foram poucos os integrantes da verdadeira constelação do primeiro e segundo time da MPB que passaram por Piranhas e pela casa de Rosalvo indicados por Altemar: Miltinho, Adriana, Odair José, Nelson Ned, Luiz Gonzaga, Claudia Barroso, Agnaldo Timóteo, Agnaldo Rayol, Baltazar, Lindomar Castilho e o sambista Luís Américo. Todos eles deixaram suas dedicatórias reproduzidas muitos anos mais tarde no livro sobre a vida e a esposa falecida de Rosalvo, Cacilda, escrito pela neta Mellina Freitas.

Na foto acima, Altemar Dutra cercado por fãs em Piranhas nos anos 1970: carinho especial ao povo da terra que o seresteiro amou

Dedicatória do cantor ao casal que o acolheu por mais de dez anos nas suas idas a Piranhas

AVENTURAS DO SERESTEIRO QUE VIROU PESCADOR Rosalvo conta que, certa vez, um pescador andava à beira do Rio São Francisco e Altemar pegou o peixe das mãos do pescador e botou nas costas. “Entrou com o peixão na feira e todo mundo ficou admirado com o Altemar com aquele peixe grande nas costas, todo mostrado. Era um surubim e o povo dizia: ‘a sorte é pra quem é e não pra quem quer... A gente luta tanto para pescar um bicho desses e não consegue aí vem um cantor famoso pega, num instante, e ainda desfila. Eu e o pessoal caímos na gargalhada’”, relembra. Incentivado pelo amigo Altemar, o cantor Agnaldo Timóteo também baixou pela casa de Rosalvo. “Rapaz, lembro que o Agnaldo (Timóteo) ficou doido para ver o jogo do Botafogo na TV. O problema é que o sinal tava muito ruim. Mas demos um jeito e depois de toda trabalheira para arrumarmos a bendita TV, o Botafogo do Agnaldo terminou perdendo e ele ficou muito puto”. Rosalvo conta que Altemar tinha mania de não atender aos pedidos dos fãs nas famosas canjas. “Aí eu perguntei: ‘Ô Altemar, você tem uma mania danada, nunca atende os pedidos das pessoas. Aí ele me disse não rapaz, é que eu já tenho minhas canções programadas e tal”, explicou o cantor. “Mas houve uma exceção de um pedido de uma senhora lá de Canindé do São Francisco. Ela pediu a música Velho, Meu Querido Velho, e ele atendeu e todo mundo ficou surpreso”. A DESPEDIDA “Lembro-me de que ele tinha agendado dois shows: um em Arapiraca e outro em Propriá, em Sergipe. Ele ficou hospedado aqui antes de ir para esses dois compromissos e demorou um pouco mais que das outras vezes. E eu disse: “Altemar, você tem dois shows para fazer rapaz, porque não se apressa? Era cumpridor dos deveres. Começou a cantar e se empolgou, bebendo, e demorou mais e mais... Aí ele começou a cantar a canção: ‘Eu sei que vou partir, mas voltarei uma dia... Terminou de cantar, eu vi lágrimas descendo e me deu um abraço forte. Foi a última vez que a gente se falou. Alguns meses depois eu soube da notícia que ele tinha falecido em um show em Nova Iorque”. Sobre a música do amigo seresteiro de que mais gosta, Rosalvo revela: “Eu sou fã de todas as músicas do Altemar, mas eu gosto muito da ‘Que será’”.


ESPECIAL

SENTIMENTAL F

oram muitas as noitadas na casa de Rosalvo com o maior trovador do Brasil. Sobre essa amizade, a equipe da Tribuna Independente testemunhou a surpresa que dois primos seresteiros da nova geração de Piranhas Gilberto Pereira e Ednaldo Pereira prepararam para Rosalvo, numa cantoria que terminou na estátua do seresteiro, no Centro Histórico de Piranhas. Eles e mais um outro irmão promoveram uma homenagem a Altemar Dutra, no dia 9 de novembro, data da morte de Altemar em 1983, com uma seresta ao vivo bastante prestigiada pelo público frequentador dos bares do Centro Histórico. A

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

DEMAIS...

ideia ganhou corpo e já foi oficializada pela prefeitura como parte do calendário de eventos para homenagear Altemar Dutra. “Eu fui influenciado por meu pai, o Manu, que tinha uma voz muito forte que eu nem chego perto. E ele era fã número um do Altemar. Meu pai frequentou muito a casa de seu Rosalvo”, conta Ednaldo Pereira, o seresteiro de voz de tenor. O violinista Gilberto Pereira foi o autor da ideia da homenagem a Altemar Dutra. O resultado foi lotação completa perto da beira do rio onde está localizada a estátua que homenageia Altemar.

O secretário de Cultura e Turismo, Fábio Henrique, destaca o vínculo entre Altemar e Piranhas. “O Chico Doutor era o que a gente poderia chamar hoje de grande empresário e promotor de eventos, tanto aqui, onde ele tinha um grande carinho, como em Delmiro e foi ele quem apresentou Piranhas para essas pessoas e artistas como Altemar Dutra”, diz. “O Altemar fazia o seguinte, tinha uma amizade muito grande com os pescadores daqui. E dizia: vocês pescam e eu toco e chegou a batizar algumas ilhas de areias e gostava de tomar uma cachacinha e montila com laranja”, completa o secretário.

Os primos Ednaldo Pereira e o violinista Gilberto Pereira são os autores da seresta que entrou para o calendário de Piranhas

O TROVADOR

Altemar Dutra nasceu no município de Aymorés (MG) no dia 6 de outubro de 1940. Em 1964, gravou com grande sucesso Que queres tu de mim, O Trovador, Sentimental Demais e Somos Iguais (todas de Evaldo Gouveia e Jair Amorim). Destacou-se também na América Latina, fazendo apresentações em vários países e gravando um LP com Lucho Gatica: El bolero se canta así. Com suas versões em espanhol, chegou a vender mais de 500 mil cópias na América Latina. Depois

Secretário Fábio Henrique destaca o vínculo de Altemar com Piranhas

Eu fui muito influenciado pelo meu pai, o Manu, que tinha uma voz muito forte e que era fã do Altemar Dutra” EDNALDO PEREIRA SERESTEIRO DE PIRANHAS

Altemar Dutra tinha um carinho especial com os pescadores aqui de Piranhas” FÁBIO HENRIQUE SECRETÁRIO DE CULTURA E TURISMO DE PIRANHAS

7

de ter dominado as paradas de sucesso locais, a partir de 1969 passou a conquistar fãs de origem latina nos Estados Unidos. Em pouco tempo tornou-se um dos mais populares cantores estrangeiros nos Estados Unidos. Apresentava um show para a comunidade latino-americana, no clube noturno “El Continente”, em Nova Iorque, quando faleceu aos 43 anos, de derrame cerebral. Foi casado com a cantora Marta Mendonça, tendo dois filhos, Deusa Dutra e Altemar Dutra Júnior, este também a seguir carreira artística.


8

ESPECIAL

CHICO, A FAMÍLIA,

O

primeiro grande promoter de Alagoas e de todo o Sertão alagoano era festeiro, alegre e realizou seu grande sonho. Quem garante é a filha mais velha dos filhos de Chico Doutor, Maria de Fátima Martins Lisboa, que relata um pouco das lembranças do pai. “Meu pai foi um futurista, um homem à frente de seu tempo e eu não conheci um homem que tenha sido tão feliz quanto ele. Foi feliz porque tudo que almejou, conseguiu”, atesta Fátima. Fátima conta que o pai nasceu na grande seca de 1932, perto de Olho D’Água do Casado. “Pobre, perdeu todas as terras, mataram o pai dele. Ainda aqui no Sertão, foi servente de pedreiro logo quando começaram a construção de Paulo Afonso (a usina hidrelétrica). Lá no Rio (de Janeiro), trabalhando de pedreiro na Rádio Nacional, ele via aquele povo todo. Via Ângela Maria entrar pra lá pra cá, mas ninguém dava muito valor a ele. Mas a determinação era tanta para conseguir realizar o sonho de uma dia conviver com os artistas que ele ouvia pelo rádio que conseguiu depois re-

ceber muitos desses artistas na sua própria casa”, diz Fátima. “Ele botou duas coisas na cabeça: um dia esse pessoal vai conhecê-lo e a outra é que ele iria comprar todas as terras que eram do pai dele”, completa a filha mais velha. Nesse meio tempo, no Rio de Janeiro, Chico Doutor, de pedreiro, passou a mestre de obras até ser convidado para ser sócio minoritário da firma onde trabalhava, a Gerbara. “Uma coisa que me emociona é que, certa vez, ele decidiu levar todo mundo para tomar sorvete já trabalhando nesta firma”, lembra a filha. E eis que a vida de Chico e de toda a família deu, de fato, uma guinada. “Quando papai veio do Rio passar umas férias por aqui no Sertão, teve uma conversa com seu Pedro Ferreira, o dono do pedaço na construção por essas bandas, naquela época. Ele foi o responsável por construir o canal de Paulo Afonso. Daí quando papai decidiu vir de vez, trouxe dez caminhões e todo maquinário e alugou tudo à Chesf e cresceu como empresário”, destaca Fátima.

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

SONHO E O LEGADO

Fátima, dona Lenita e Edson, parte da família de Chico Doutor reunida: muitas lembranças e saudades

UM ILUSTRE DESCONHECIDO PARA AS NOVAS GERAÇÕES DO SERTÃO Uma das queixas de Fátima é de que o município de Delmiro Gouveia ainda não deu o devido reconhecimento a seu pai, que tanta alegria e estradas levou para o rincão sofrido. “A grande maioria dessa juventude nunca ouviu falar de papai e o que ele trouxe de alegria e festa para cá, tudo gratuito, bancado por ele”, ressalta. Mas parte dessa queixa pôde ser diminuída com o anúncio do vereador Junior Lisboa, 53 anos, que revelou à Tribuna Independente ter criado Projeto de Lei para homenagear o estádio de futebol com o nome de Chico Doutor, o mesmo estádio que

Chico levou o craque Garrincha para um jogo-exibição em 1973. Júnior se emociona ao lembrar do amigo Marcelo, filho caçula de Chico Doutor, que morreu em um acidente automobilístico. “A gente se divertiu muito naquela época de criança e eu lembro de muitos artistas na casa de seu Chico”, diz Júnior. “Meu pai era tão trabalhador que não admitia nem se aposentar. Tanto é que morreu trabalhando, tomando conta de obras”, recorda Fátima. O filho de Chico Edson Martins de Oliveira completa. “Tudo que ele não teve com o pai e que perdeu mui-

to cedo, ele deu para a gente”, diz o irmão de Fátima. “Meu pai chegou a ter 17 propriedades”, completa Edson. Já dona Lenita Martins de Oliveira, a viúva de Chico, também recorda: “Saímos daqui em um caminhão pau de arara para o Rio de Janeiro e eu fui na boleia, como uma dama”, brinca dona Lenita. “Na firma onde trabalhava, ele passou a ser sócio e daí começou a conquistar as coisas. O dinheiro serviu como entrada nas máquinas para depois entrar em Paulo Afonso”, conta Lenita.

Sobre os artistas que recebeu em casa, Lenita confirma que Altemar Dutra foi um dos grande amigos do marido. “Eu gostava quando ele cantava Velho, Meu Querido Velho. E a Ângela Maria também teve várias vezes lá na chácara, assim como o Luiz Gonzaga. E revela: “E eu nunca fui a um show, você acredita?”. Dona Lenita mora numa casa contígua à velha estrutura da chácara onde Chico Doutor recebia artistas e políticos. É um casarão com cinco dormitórios, piscina e campo de futebol. Lenita conta como ela e Chico se conheceram até casar. “Foi muito

tempo antes de casar, nossas famílias eram amigas do povoado aqui de Delmiro. No Rio de Janeiro ele se vestia parecendo um lorde, mas eu nunca achei ele muito bonito, não!”, se diverte Lenita, ao dar uma deliciosa gargalhada, diante dos filhos Fátima e Edson, para depois se emocionar. Aos 72 anos, vítima de uma pancreatite e longe de seu amor primeiro e único, uma vez que o empresário se separou de Lenita antes de morrer, o festeiro e amante da vida Chico Doutor deixou estas plagas e uma lacuna que nunca mais foi ocupada pelas bandas do Sertão das Alagoas.

Chão de estrelas de Chico Doutor em ensaio fotográfico Cantora Adriana (à dir.) com uma fã na casa de Chico Doutor, nos anos 1970

Chico em sua casa e a cantora Ângela Maria

Blue Caps em show bancado por Chico, aqui ao lado do filho

Dedicatória do Rei Roberto Carlos a Chico na sua passagem pelo Sertão em 1973

Ex-governador Divaldo Suruagy era frequentador da casa de Chico Roberto Carlos sendo recebido por Chico Doutor, no Sertão

Agnaldo Timóteo, com o filho de Chico Doutor, Marcelo, e o anfitrião

Parte da estrutura da chácara onde Chico Doutor recebia os artistas

Grupo musical de muito sucesso nos anos 1970, Casa das Máquinas também curtiu dias felizes na casa de Chico Doutor


MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

DIVERSÃO&ARTE

Trilha Sonora de Han Solo é desqualificada para o Oscar

A

trilha sonora de Han Solo - Uma História Star Wars foi desqualificada de competir no Oscar por ter sido submetida para análise tarde demais, de acordo com a Variety. Composta por John Powell e com temas de John Williams, a trilha do derivado da franquia aparentemente perdeu o prazo de 15 de novembro, assim como as trilhas dos filmes Green Book - O Guia e Mandy. Han Solo - Uma História Star Wars chegou aos cinemas em maio e arrecadou US$ 392 milhões no mundo. O filme já está disponível em Blu-ray e DVD.

Demi Lovato foi a pessoa mais procurada no Google em 2018

D

emi Lovato foi o nome mais procurado no Google nos EUA durante 2018, segundo uma pesquisa divulgada pela Billboard. A cantora ficou à frente de nomes como Meghan Markle e Brett Kavanaugh, em uma lista que ainda inclui outros músicos como Eminem, Ariana Grande e Cardi B.

DE PERDER O

FÔLEGO

“Culpa,” primeiro longa-metragem do sueco Gustav Möller, consegue surpreendentemente romper com essa lógica dos suspenses que chegam às telas grandes

E

streia de Gustav Möller na direção, Culpa (2018) é um filme que nos faz perder o fôlego. O cenário é um só: a central de Atendimento de Emergência, em uma delegacia da Dinamarca. Em cena, o policial Asger Holm, homem de comportamento irascível que identificamos como alguém apaixonado pelo trabalho, mas difícil no trato. No momento em que o vemos, descobrimos que seu turno está prestes a se encerrar, mas algo acontece. Ele recebe a ligação de uma vítima que tenta denunciar um sequestro. E este não é o fim, mas o começo de uma longa, densa e sufocante noite. A primeira coisa que precisamos destacar aqui é a atuação de Jakob Cedergren (Tristeza e Alegria) como o policial Asger. O ator exibe desde cedo a faceta de um personagem complexo, marcado por alguma tragédia à qual não temos acesso no início do filme e com uma forte vontade de fazer as coisas de maneira correta. Sua ética profissional, no entanto, vive cruzando com seu comportamento e maneira um tanto agressiva

de ver as coisas, às vezes, passando por cima de ordens e ignorando conselhos. Mas ao mesmo tempo que nos estrega essa carranca e exposição de teimosia, o ator também nos passa uma forte impressão de segurança. Cedergren está absolutamente confortável no papel e tem qualidade dramática suficiente para carregar o filme nas costas. E que filme! Embora a escolha claustrofóbica exigisse bem mais do diretor em termos de movimento de câmera, planos e até um trabalho mais rigoroso da edição e da fotografia (embora esta última já traga um bom trabalho), o resultado final de Culpa nos faz buscar ar. O drama, o suspense e a tensão criadas a partir de uma ligação de emergência com diversas camadas de verdade (processo que nos traz algumas interessantes quebras dramáticas no decorrer do filme, todas com conteúdo diferente e que chegam no momento certo da obra) são maximizadas e progressivamente remodeladas pelo diretor e roteirista (ao lado de Emil Nygaard Albertsen). Isso acontece tanto na revelação de informações sobre a vítima e sobre o policial, quanto de tensões que impedem que o resgate e a perseguição aconteçam de maneira rápida. É angustiante e, na proposta do filme, surpreendente. O tema da culpa, diferente do que se espera à primeira vista aqui, não é óbvio. Ele não está escondido, é claro, mas não há nenhuma facilidade para o espectador

ligar os pontos. A culpa, inicialmente, pode estar em qualquer lugar. À medida que o tempo passa, refinamos o nosso filtro e também vamos fazendo o nosso próprio julgamento sobre o que de fato está acontecendo. As prerrogativas, os direitos, o modelo legal, a burocracia no setor de Segurança Pública e até mesmo questões de justiça em relação à guarda dos filhos por pais e mães entram para a pauta. E então compreendemos que a culpa é uma cadeia de erros que, juntos, geram tragédias inimagináveis. O texto, contudo, não é niilista ou pessimista. O filme expõe, investiga e nos faz sentir um problema, a partir de uma posição de quem tem a função de ajudar, mas não nos deixa desesperançados. A amargura do final é realista. É vital para o filme. É o que temos no nosso dia a dia, para casos tão complicados quanto. Em alguma medida, a justiça e o bem conseguem o seu lugar destaque. Mas infelizmente não no tempo e no espaço que devem ou que queremos. O substrato disso, do ponto de vista daqueles que deveriam fazer a justiça e o bem, só pode ser a culpa. E daquelas do pior tipo: a culpa compartilhada.


2

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 e 30 DE DEZEMBRO DE 2018

MÁRCIA FELLIPE

PRÉ RÉVEILLON

A cantora Márcia Felipe se apresenta no Maikai em um super show que promete embalar os forrozeiros. A artista Amazonense, intitula de “Fenomenal”, apresenta seus maiores sucessos. Dia 29/12/2018 às 23h30. Mais Informações: 3305-4400.

WILMA ARAÚJO NO ORÁKULO

A cantora Wilma Araújo promete colocar todo mundo pra dançar em seu tradicional pré-réveillon neste domingo (30). A cantora promete fechar o ano com melhor do samba com canções já conhecidas e também de seu trabalho autoral “Feliz de quem se dá por inteiro”. O show será no Orákulo, em Jaraguá, a partir de 21h. A discotecagem será com o Dj Artur Finizola. Os ingressos custam R$ 40 (individual) e R$ 200 (mesa para 4 pessoas) e podem ser comprados pela internet www. eventbrite.com.br/e/pre-reveillon-da-wilmaaraujo-tickets-53503775232.

CARIOCA - MÁS COMPANHIAS Dia 26 de Janeiro, no Teatro Gustavo Leite, às 20h30, Stand Up Comedy Carioca em “Más Companhias”. personagens Bolsonabo, Dilma Ducheff, Pedro Paulo, Bóris, Pastor Cráudio, Lelé Santos, Jô Suado e Didi Mais Cedo! Mais informações em: http://bit.ly/ CariocaMaceio .

VIOLETA PLECH E CHICO VIVEIROS

VILA NIQUIN SHOW ELBA RAMALHO E FLÁVIO JOSÉ Um só lugar que reúne lazer, música ao vivo, gastronomia e um centro de compras. O verão começou e, com ele, a 15ª edição da Villa Niquin dia 18 de janeiro, os paraibanos Elba Ramalho e Flávio José mostram o tradicional e autêntico forró brasileiro. Com mais de 30 anos de carreira, os dois artistas vão interpretar grandes canções que, ao longo do tempo, caíram no gosto popular. Dia 10 de Janeiro, às 21h30 é a vez de Zé Lezin - Verão 2019. Mais informações: 98235-8000.

BAILE DA SANTINHA O Baile da Santinha desembarca em Maceió para grande festa de pré-réveillon da Celebration Week. Léo Santana, a dupla Zé Neto e Cristiano e o paraibano Gabriel Diniz são as atrações da festa, que começa a partir das 21h, no Parque Shopping Maceió. Ingressos no Celebration Store e Acesso Vip, no Parque Shopping Maceió, além do Viva Alagoas, no Maceió Shopping, e Folia Brasil, no GBarbosa Stella Maris.

RÉVEILLON DO CAFE A 3ª edição do Réveillon do Cafe apresenta o DJ alemão Claptone. A festa será no Cafe de La Musique, a partir de 22h. Ingressos podem ser comprados pela internet

RÉVEILLON NEMVEM Quem está buscando um réveillon alternativo, pode contar com o NemVem 2019. Na praia de Riacho Doce, a festa apresenta a musicalidade carioca da banda Braza, além do som carnavalesco da Patusco e do reggae da Unidade Nova Praia. Além do pé na areia, o público pode contar com a opção de levar a própria bebida. Dia 31 de janeiro, às 22h, no Loteamento do Pratagy, nº 980, Praia de Riacho Doce, a partir de 22h. Ingressos: Disponíveis através do site sympla.com. br/nemvem19 ou nas Lojas Clube Melissa do Maceió Shopping e Parque Shopping Maceió. Valores: R$ 200 a R$ 300 (dependendo do lote disponível). Mais informações: (82) 99616-0506.

Dois grandes nomes da arte alagoana estarão reunidos em uma na galeria do Complexo Cultural Teatro Deodoro, com exposições simultâneas. Os dois artistas, retratam seus cotidianos com olhares diferentes para a rotina da capital alagoana. No primeiro piso, o público vai encontrar mais de 30 obras do artista Chico Viveiros. No mezanino, estão as pinturas de Violeta Plech. Mais de 30 telas revelam seres imaginários e cenas cotidianas, que se misturam no universo da artista. As mostras ficarão em cartaz até 10 de fevereiro de 2019. As visitas podem ser feitas de segunda a sábado, das 8h às 18h; às quartas, das 8h às 20h; aos domingos e feriados, das 14h às 17h. Grupos de escolas e instituições podem agendar a visita guiada pelo telefone (82) 98884-6885.

NANDO REIS Lotando casas de shows em todo o Brasil, chega a Maceió o cantor Nando Reis, com o seu show “Nando Reis – voz e violão”, no qual o ruivo traz somente o violão como seu parceiro de palco e combina a vibração das cordas com sua voz e as batidas no instrumento, que funciona também como percussão. O evento acontece dia 1 de fevereiro, 2019, no Teatro Gustavo Leite, no bairro histórico do Jaraguá, em Maceió com início previsto para às 22 horas. Os ingressos podem ser adquiridos para a plateia por R$ 72 (meia), R$ 142 (inteira); as entradas estão à venda no aplicativo e site da Farra Chique e em todas as Lojas Hering em Maceió. Para mais informações (82) 99943-0909.

STAND UP COMEDY COM MÁRCIO DONATO Show “É PRA ISSO QUE EU TO VIVENDO”, Stand Up Comedy com Márcio Donato. Dia 19 de janeiro, às 20h, no Teatro Marista. No solo, Donato diverte o público com assuntos do dia a dia e polemicas de sua própria vida. Temas como transporte público, relacionamentos passados, alcoolismo e sonhos realizados como seu salto de paraquedas são abordados com muito humor. A todo momento a indignação e a raiva estão presentes na maneira como o humorista constrói suas piadas. O público se identifica. Ingressos: Inteira R$ 60,00 | Meia R$ 30,00 | Social R$ 40,00.

RÉVEILLON SESC GUAXUMA O Ano-novo está chegando e o Sesc preparou uma programação especial: uma festa de réveillon com vista para a praia de Guaxuma. Com ambiente caracterizado e músicas ao vivo com a Orquestra Hébanu’s e DJ Rick, os convidados poderão ainda contar com espaços dedicados às crianças, que terão diversas opções para se divertir, tais como: jogos e músicas infantis, além de segurança e muita diversão. Dia 31 de Dezembro, às 21h. Os ingressos poderão ser adquiridos nas Unidades do Sesc Poço e Centro. Mais informações: 0800 284 2440.

RÉVEILLON CELEBRATION O maior réveillon all inclusive do Brasil, o Réveillon Celebration, realiza a sua 15ª edição com o tema “Maceió, um mar para amar”, num dos mais belos cartões-postais da capital alagoana: a beira-mar de Maceió. A Praia de Jacarecica promete as melhores experiências na festa da virada, com o clima praiano da estação mais quente do ano. Os pontos altos da festa são as atrações musicais de peso, o open bar premium, o cardápio gourmet variado, cinco espaços para se divertir e uma bela queima de fogos para receber 2019 em grande estilo. Uma das novidades deste ano no palco do Réveillon Celebration é a presença de atrações musicais de peso: Wesley Safadão, Matheus e Kauan, Alok e o Dj Jopin.

BELL MARQUES

FESTA SÓ AS ANTIGAS NO CAFÉ DE LA MUSIQUE

CIRCUITO PÉ NA AREIA A cantora Vanessa da Mata é a atração do réveillon do Circuito Pé na Areia, no município de Maragogi, no Litoral Norte de Alagoas. A festa acontece no Pontal do Maragogi, na Rodovia AL-101 Norte, em Barra Grande. Réveillon Pé na Areia | 1o lote R$ 310,00 (+ R$ 31,00 taxa) . Pague em até 12x Vendas até 31/12/2018. Os ingressos podem ser adquiridos pela internet. www. sympla.com.br/circuito-pe-na-areia-2019__375167

O fim de tarde do dia 29 de dezembro irá resgatar as clássicas canções de Bell Marques na festa “Só as Antigas”. O cantor baiano compõe o time de vozes marcantes que estará presente na semana de festas que antecedem o Réveillon Celebration, a Celebration Week. O beach club Cafe de La Musique, um dos cenários mais convidativos da capital alagoana, irá receber o público a partir das 17h. Mais informações: 993069306.

FALE CONOSCO - A Agenda é um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposições podem enviar material através do endereço: tiagenda@hotmail.com

RESUMO DAS NOVELAS GLOBO 18h ESPELHO DA VIDA Dalton pede que Priscila e Isabel deixem o hospital para que Alain possa descansar. Mauro César e Marcelo brigam por causa de Mariane. Américo deixa Jadson com Ana e Padre Léo e se embriaga durante um jogo de cartas. Gentil promete ajudar Vitor a retomar os estudos. Margot descobre que Cris dorme em seu quarto e estranha o comportamento da atriz. Isabel afirma a Alain que Cris não o ama, e o diretor fica confuso. Cris sonha com Danilo e se desespera. Alain pede a Bola para ver Cris. Carmo e Lenita conversam sobre Dalton. André implora para que Cris não abandone seu passado como Julia.

GLOBO 19h O TEMPO NÃO PARA Samuca desconfia de Lúcio. Carmen expulsa Livaldo de sua casa. Waleska observa Livaldo deixando o prédio de Carmen. Amadeu acorda confuso, e Monalisa e Vera Lúcia são obrigadas a levá-lo para o quarto de Lalá. Samuca pede que Vanda entre com o pedido de recuperação judicial para a SamVita. Mariacarla avisa a Lúcio que Amadeu fugiu da Criotec. Mariacarla pede a Lalá que procure Amadeu. Mariacarla surpreende a todos ao se apresentar como interventora nomeada pela Justiça para averiguar a situação da SamVita.

GLOBO 21h O SÉTIMO GUARDIÃO Judith é rude com Luz e desabafa com León. Feliciano e Ondina acreditam que não há passagem secreta para a fonte e decidem reunir os guardiães para conversar com Gabriel sobre sua missão. Stella e Aranha pressionam Guilherme a encontrar um trabalho. Eurico rejeita a ideia de empregar Geandro na prefeitura, e Júnior gosta. Maria revela a Sóstenes que ela e sua filha foram procuradas por uma moça. Os guardiães chegam para falar com Eurico, e Marilda exige explicações. Luz garante a Júnior que não aceitará trabalhar com ele sem a presença de Geandro. Nicolau procura Tobias. Olavo despista Laura sobre Lourdes Maria. Marcos Paulo inicia as investigações químicas sobre a água da fonte. Gabriel confidencia a Luz que Patrício lhe deu boas notícias sobre seu processo.

RECORD 21h JESUS Não há exibição aos sábados.


3

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

GLOBO/ESTEVAM AVELLAR

CANAL 1

FLÁVIO RICCO - colaboração: José Carlos Nery - www.twitter.com/flavioricco

VEZ DAS NOIVAS Endemol e a produtora Mistika preparam a produção de um novo reality show, desta vez dedicado ao mundo da moda. Ou aos estilistas acostumados a desenhar e confeccionar vestidos de noiva. A rotina e o modus operandi dos participantes serão acompanhados pelo programa. Ainda não tem TV acertada.

BASE DIFERENTE

Alguém sempre conhecido e reconhecido pelos seus bons trabalhos prestados no jornalismo, Pedro Bassan foi designado para transmitir os desfiles do grupo de acesso, na Globo, neste próximo carnaval. Carlos Gil, que até então fazia este trabalho, agora é correspondente na Ásia.

Até aqui, todos os trabalhos da Xuxa na Record, “Xuxa Menehel” e “Dancing Brasil”, foram produzidos e gravados na Casablanca, Rio de Janeiro. Em 2019, o seu ano de trabalho será em São Paulo, com o “The Four” nos estúdios da Vera Cruz, em São Bernardo do Campo.

DEFINIDA

FECHOU NO AZUL

ANO SABÁTICO Raul Costa Jr. se desligou completamente do esporte da Globo, agora, um pouco antes do Natal. Uma decisão que ele vinha amadurecendo há algum tempo, que se apressou agora com os filhos morando fora do Brasil. Segundo ele, 2019, será o seu ano sabático. Quer descansar e decidir com calma o que fazer no futuro.

Neste 2018 que vai chegando ao fim, deve ser destacado o bom trabalho da produção do “Conversa com Bial”. Um ano inteiro marcado por entrevistas das mais interessantes. Por exemplo, a que relembrou Adoniran Barbosa foi memorável. E que culminou com jornalismo dos melhores, as denúncias ao médium João de Deus.

· ... Estreiam em 8 de janeiro, uma terça e ficam no ar até sexta. · Projeto do novo programa da Angélica, na Globo, está pronto e aprovado... · ... Se tudo correr como se espera deverá entrar em produção entre fevereiro e março. · Também na regressiva o programa do Paulinho Gogó no Multishow... · ... “Dono do Lar”, título da série, deverá estrear ainda no primeiro semestre... · ... E isto sem qualquer prejuízo ao trabalho que ele faz na “Praça” do SBT.

Horóscopo

PRINCIPAL

Dakota Johnson “surta” antes de gravar Suspiria

R

eimaginado a partir do longa original de Dario Argento, o novo Suspiria escalou Dakota Johnson no papel principal, interpretando a bailarina Susie Bannion. Mas um ano inteiro de treinamento de força e balé quase não foram suficientes para convencer a atriz a assumir sua personagem. Durante uma entrevista com Armie Hammer ao Actors on Actors, Johnson descreveu como o diretor Luca Guadagnino e sua companheira de tela, Tilda Swinton, tiveram que convencê-la de que era digna do papel: “Durante toda a minha vida eu me vi pensando que alguém iria descobrir que sou uma fraude. Isso é algo contra o que todos os artistas lutam, esse sentimento de que você não merece o trabalho ou essa carreira”. “Depois eu fiquei tipo ‘eu não posso fazer isso e sinto muito por desperdiçar seu tempo, mas essa personagem é merecedora de alguém realmente talentoso’”, revelou Johnson. “Ele e Tilda sentaram e disseram: ‘Você pode fazer isso, esse papel é para você, e é por isso que você está aqui”. Suspiria teve sua primeira exibição mundial em competição durante o Festival de Veneza 2018. Ainda não há data de estreia no Brasil.

ÁRIES - (21/3 a 19/4) – A condução da rotina fica mais fácil com o contato da Lua, Sol e Saturno entre o sexto e décimo setor, aumentando a consciência da sua responsabilidade e estabilidade emocional. Planeje em conjunto com quem confia as decisões. No amor, as dificuldades do dia a dia precisam ser repensadas de forma persistente. TOURO – (20/4 a 20/5) – Fase de sobriedade e segurança pessoal que alavanca seu bem-estar social, já que a Lua, na quinta casa, entra em sintonia com o Sol e Saturno. As pessoas tendem confiar em você e solicitar seu apoio. No amor, é hora de passar a conduzir melhor o seu relacionamento afetivo. GÊMEOS – (21/5 a 21/6) – Seus vínculos íntimos se fortalecem com a Lua no setor familiar, em interação positiva como Sol e Saturno, e incita a segurança mútua. Momento bom para articular com os familiares sobre a rotina. No amor, encarar os obstáculos afetivos é fundamental para que a harmonia aconteça na convivência com a pessoa amada. Esta é a hora para construir um dia a dia mais ativo. Repense o amor, e coloque como prioridade maior a conexão afetiva. CÂNCER – (22/6 a 22/7) – O contato positivo da Lua com o Sol e Saturno melhora os relacionamentos de confiança, com suporte nas boas e más horas. Busque conciliações, assumindo uma atitude diplomática com as pessoas. No amor, o passo fundamental é conduzir a sua relação e observar as formas que lida com as situações conflitantes. LEÃO – (23/7 a 22/8) – O contato harmonioso da Lua com Sol e Saturno, entre a área material e cotidiana, sugere um melhor entendimento sobre as as questões práticas e as finanças domésticas. As alianças profissionais tendem a se fortalecer, beneficiando os projetos correntes. No amor, os problemas amorosos precisam de mais cuidado para que a relação continue equilibrada. Cuide do que está mudando no seu dia a dia. As conversas engrandecem a convivência e estreitam os laços. VIRGEM – (23/8 a 22/9) – Você tende a selecionar melhor as amizades, e como se expor publicamente. Concilie o trabalho com o lazer para vencer o estresse e economizar. No amor, reveja seu

Cruzadas romance com mais firmeza. O contato de Lua, Sol e Saturno traz consciência mais ampla sobre os maiores interesses da relação. LIBRA – (23/9 a 22/10) – A Lua na área de crise sugere enfrentar os problemas com bom senso e firmeza, já que se sintoniza com o Sol e Saturno na área familiar. O diálogo diplomático tende a lhe ajudar a resolver os problemas. No amor, enfrente os conflitos do relacionamento, adquirindo a percepção que as definições ponderadas são fundamentais para que o amor continue importante. ESCORPIÃO – (23/10 a 21/11) – Fase boa para alianças sólidas. A ajuda mútua beneficia a administração das necessidades e aperfeiçoamento dos recursos. No amor, procure não repetir os equívocos anteriores e aprender com os reveses. SAGITÁRIO – (22/11 a 21/12) – Seu rendimento profissional vai ganhar quando você lida com as demandas com seriedade, dado o contato positivo da Lua com Sol e Saturno, entre as áreas profissional e material. Planeje-se com coerência para aproveitar ao máximo os recursos disponíveis. No amor, preserve o bom senso da afetuosidade frente aos problemas, privilegiando a relação. CAPRICÓRNIO – (22/12 a 19/1) – Suas opiniões se fortalecem com a Lua no nono setor, em contato positivo com Sol e Saturno no seu signo, de forma que seus interesses se tornam mais coesos. Invista nos estudos para desenvolver os projetos em andamento. No amor, poderá romper com o passado e iniciar um novo ciclo de vida a nível amoroso. AQUÁRIO – (20/1 a 18/2) – Repense seus objetivos, acessando seu discernimento para entender o que precisa ser melhorado, e assim estabelecer metas mais seguras e precisas. No amor, alguém pode ser cruel consigo. Proteja-se. Dias melhores virão. PEIXES – (19/2 a 20/3) -As relações se fortalecem com o contato positivo da Lua com Sol e Saturno, entre o sétimo e décimo primeiro setor, levando em conta as metas comuns. Estabeleça parcerias e aperfeiçoe os vínculos de confiança. No amor, seja mais razoável na forma como vive a sua relação amorosa, pois acabará por afastar de si a pessoa que mais ama.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL

Os países como Cuba, Vietnã e China Título de príncipe indiano

As da Lua e de Marte são menores que a da Terra Evento (Fís.) cotidiano da pessoa bondosa Conflito (pop.)

(?) puro, atrativo do turismo ecológico

Processo difícil para a pessoa irresoluta Agente da Escolta sarna (pl.) comitivas

Sigla do rival do Cruzeiro (fut.) Mineral de joias (?) Kamel, jornalista

Cidade industrial de SC Fonte do caviar Ursinho do Cinema

Prenome do mordomo do Batman (HQ) Refrigerante do mojito, drinque cubano

51, em romanos

A + os

Saquinho de pano do lampião

"Se Beber, Não (?)!", filme Conteúdo

Museu do (?): atração de Lisboa

Pedido de (?): paralisa o processo (jur.)

Peças metálicas de rodas de carros Alvo de combate do analgésico (Med.) Riqueza mineral que motiva a atuação de grandes potências no Oriente Médio

BANCO

Ao (?): em volta

Peça do xadrez Elenco, em inglês

(?) do Livro, espaço literário (SP) Sabor não detectado pelos gatos (?) Faria, repórter Lavrar (a terra)

Laço, em inglês

Renato Teixeira: compôs "Romaria"

Prova (?): operação inversa (Arit.) Paleozoica e Mesozoica (Geol.)

Período anual de jejum dos islâmicos

57

Solução

B A T E D O R

Chica Barros foi designada para dirigir o “Top Chef”, programa do Felipe Bronze, na Record. A ideia é gravar tudo em externas, numa casa que a produção da Record já arrumou, em São Paulo. É mais um reality de cozinha.

· Tanto “Elis”, como “Dez Segundos para Vencer”, como séries na Globo, serão exibidas em quatro capítulos...

T O M A D A D E D E C I S Ã O

VEZ DO BASSAN

· Mesmo gravando novela, personagem importante em “O Sétimo Guardião”, Viviane Araújo está confirmada no desfile da Salgueiro... · ... Os ensaios e os seus preparativos para isso já começaram há algum tempo.

C I D A D E

TV TUDO

BATE–REBATE

S G O R RA N C AR A A J A I C V A A G A I A L F R O D L I S A M I S A D O T O R E C A S E D S T A S O E S E R L O T A S R O R R E O R A M A P E T R O L

ssim como para todos os outros simples mortais, a vida de um autor de novelas é feita de acertos e erros. No caso deles, sem ao menos ser possível imaginar o contrário, há sempre o esforço em montar trabalhos que caiam no agrado da maioria. Experiência conta e conta muito desde o momento em que uma primeira ideia surge na cabeça. Daí vem a sinopse, relação e descrição dos personagens, montagem de elenco e início de produção, com cenários, figurinos, maquiagem e agora cuidados que chegam ao tipo penteado, cor e corte de cabelos dos atores. Nem sempre foi assim. Mas o tempo também trouxe a necessidade de se aprimorar algumas dessas técnicas e providências. Tudo isso, junto e misturado, até se chegar a um resultado, por exemplo, àquilo que “O Sétimo Guardião” está nos apresentando. Sem entrar no mérito de todas as discussões em torno e da eficiência da Globo em realizar, é sempre surpreendente a capacidade dos seus responsáveis em armar o que esta novela vem apresentando. Uma fantasia que nos envolve e onde até um gato foi transformado num dos personagens mais importantes. A forma como “O Sétimo Guardião” está amarrada e harmoniosamente distribuída entre o seus diversos personagens, segurando a atenção de todos, é um trabalho a ser reconhecido.

Joseval Peixoto e a direção da TV Gazeta continuam conversando, afinando detalhes mais de ordem operacional, para efetivar a volta do “Desafio ao Galo”. Disputa entre equipes do futebol amador, com transmissões aos domingos, duas da tarde.

A I T O D T E C F A R V I D C A D E

A

ESTÃO CONVERSANDO

Sobre a Record reformar vários setores da sua sede em São Paulo, ainda está tudo no papel e na vontade de fazer. Nenhuma medida objetiva quanto a isso foi tomada até agora. E nem mesmo quanto a construção da nova base do jornalismo. O projeto está pronto, aprovado, mas sem data para começar. Ficamos assim. Mas terça-feira tem mais. Tchau!

3/ted. 4/cast — loop. 6/alfred — itajaí — ramadã.

“O Sétimo Guardião” é um bom exemplo de como criar e desenvolver uma novela

C’EST FINI

MISCELÂNEA “O Sétimo Guardião” tem acertado em quase tudo, mas desde o começo até agora ainda o sotaque da Marilda, personagem da Letícia Spiller, não foi acertado. Ou consertado. É uma mistura de tudo: tem muito do jeito do carioca falar, com momentos do interior de São Paulo e Minas.


4

MACEIÓ - ALAGOAS SÁBADO E DOMINGO, 29 E 30 DE DEZEMBRO DE 2018

TOP

“Nesta vida, pode-se aprender três coisas de uma criança: estar sempre alegre, nunca ficar inativo e chorar com força por tudo o que se quer”

CALVIN KLEIN MUDA

Elenilson Gomes

elenilsontopnews@gmail.com

FOTO BY SÍLVIO EUGÊNIO

DIREÇÃO CRIATIVA

R

af Simons não é mais o diretor criativo da Calvin Klein. A label americana revelou: “as duas partes decidiram amigavelmente trilhar caminhos separados após a Calvin Klein Inc. optar por uma nova direção que difere da visão criativa de Simons”. A visão de moda do estilista belga, que comandava a marca desde 2016, não estava indo tão bem quanto se esperava ficar claro no mês passado, quando a empresa relatou uma perda de US$ 21 milhões em vendas.

ANA SILVA EM FESTA

N

este final de semana, aproveitamos para parabenizar os empresários Ana e Pedro Silva, eles que comandam com sucesso o consagrado Ana Silva Restaurante, localizado na Avenida Sandoval Arroxelas, Ponta Verde. A casa está promovendo uma grande festa de preços já em clima de natal para todos os nossos amigos. Parabéns, Ana e Pedro, o cardápio do Ana Silva hoje é uma referência na gastronomia da nossa cidade. Parabéns!

E

las são mulheres especiais, amigas queridas que sempre se destacam nas reuniões sociais e empresariais da cidade. Neste final de ano, elas passarão o réveillon no mais alto estilo. Elas são Adriana Pinheiro, Aninha Tenório, Izabel Pinheiro, Giselle Buarque e Dinha Tenório, mulheres especiais que sempre merecerão o nosso carinho e os nossos aplausos. Feliz ano novo, amigas, que 2019 seja um ano de muita esperança, saúde e paz!

VERÃO CHILLI BEANS

FOTO BY ARQUIVO PESSOAL

FOTO BY ARQUIVO PESSOAL

O

s amigos Otávio Gallindo e Adriana Ferraz estão de parabéns pela nova coleção Alto verão’19 da Chilli Beans, que diga-se de passagem, está belíssima. O verão chegou com força total na Chilli com óculos cheios de estilo, armações para grau, além de relógios para os nossos amigos e amigas. Vale a pena conferir o verão Chilli em todos os shoppings da capital.

ARTESANATO BATE R$ 1 MILHÃO EM VENDAS

A

participação dos artesãos locais em feiras e eventos por todo o país obteve recorde de vendas, atingindo a marca de R$ 1 milhão em produtos comercializados. O valor arrecadado superou o total de 2017, que ficou na casa dos R$ 700 mil. Alagoas possui mais de 14 mil artesãos cadastrados e uma variedade de tipologias que encanta a todos. Do barro à madeira, da fibra da bananeira à taboa, da renda de bilro ao bordado filé, sementes, casca e o couro de tilápia, tudo ganha vida pelas mãos de artistas talentosos.

E

ste casal é muito especial, eles são exemplos para toda nossa sociedade, eles são Renata Leahy e Germano Regueira, amigos que sempre se destacam em nossas reuniões sociais e empresariais da nossa sociedade, embarcam para os EAU neste início de ano onde aproveitam merecidas férias em 2019. Feliz ano novo, amigos, um ano de muitas realizações e de muita paz para vocês. Feliz ano novo!

NOVO COMANDO

MARIA ANTONIETA COMUNICA

NA COMUNICAÇÃO

O

Maria Antonieta Restaurante, dos empresários Dedé e Leopoldo e do chef Breno Gama comunica a todos os nossos amigos que neste dia 31 o belo e tradicional restaurante abrirá no próximo dia 31 a casa fechará à noite retornando às suas atividades normais no dia 1º. TopNews

A

s mulheres seguem firmes à frente da Comunicação na capital. Em 1º de fevereiro deve ser oficializada a saída da secretária Chris Duarte, que pediu exoneração, e posse da nova comandante da Secom de Maceió, a veterana jornalista Eliane Aquino. Parceira de longa data do ex-governador Téo Vilela, Aquino assume a pasta com aval do prefeito Rui Palmeira. Sucesso a ambas!

SINALIZAÇÃO NA ORLA

P

ara finalizar o ano de 2018 com grandes avanços na mobilidade urbana, a Prefeitura de Maceió concluiu toda a sinalização horizontal em 11 vias da orla marítima da capital alagoana. Os bairros de Jacarecica, Cruz das Almas, Jatiúca, Ponta Verde, Pajuçara, Jaraguá e Prado foram contemplados com as intervenções de melhorias realizadas pelo órgão.

IODICE

P

ara as nossas amigas chics, a dica é uma só, conferir de perto a coleção alto verão assinado pela Iodice para a Entre & Vista, localizada na Galeria Victoria Place, na Avenida Deputado José Lages, Ponta Verde. Comandada pelas empresárias Andréa e Moacira Cunha, a Maison acaba de receber as peças da coleção que as nossas amigas podem usar neste réveillon. Vale a pena conferir!

RÉVEILLON NEM VEM

Q

uem escolher o NemVem para celebrar a chegada de 2019 não irá se arrepender. Primeiro réveillon alagoano com open bar de cerveja artesanal anuncia todas as atracões que irão animar o paradisíaco Loteamento do Pratagy, contemplando o pôr do sol da praia de Riacho Doce no primeiro dia do ano de 2019. Além da banda favorita do público, a carioca BRAZA, o som carnavalesco de Patusco e o reggae da Unidade Nova Praia, o evento ainda contará com a discotecagem da pernambucana Riana Uchôa, residente da festa recifense Bragalize, do DJ Tauí, e o grande astral de Matheus Sandes, idealizador do réveillon Místico.

HARMONIA DO SAMBA NO CELEBRATION WEEK

O

pôr do sol de Maceió vai dar as boas-vindas para a semana de festas mais animada que antecede a virada do ano, a Celebration Week. No dia 27 de dezembro, a banda Harmonia do Samba desembarca na ‘Capital do Réveillon’ trazendo o gingado da Bahia para a festa Chegou Chegando. O show inicia a partir das 17h, no beach club Cafe de La Musique, um dos cenários mais bonitos de Maceió.

D

ona de uma energia linda, ela é uma mulher especial que brilhou em 2018. Para 2019, ela tem muitos planos, ela se chama Fátima Rolim, uma jovem senhora que sempre merecerá o nosso carinho e os nossos aplausos. Parabéns, amiga, por ser este ser humano maravilhoso. Feliz ano novo, que nosso Deus sempre esteja ao seu lado e da sua família!

DRY CLEAN PONTA VERDE

A

coluna parabeniza os empresários José Dória, Ana Dória e Henrique Dória, eles que vêm desenvolvendo um brilhante trabalho nas lavanderias Dry Clean Ponta Verde e G Barbosa. A tecnologia utilizada, o atendimento diferenciado faz das lavanderias uma referência em nossa cidade. Parabéns a todos que fazem a Dry Clean Ponta Verde e Dry Clean G Barbosa, no Stella Maris!

CHEFS ALAGOANOS INVADEM O SUMMERVILLE

O

Summerville Beach Resort, localizado na praia paradisíaca de Muro Alto, em Porto de Galinhas (PE), vai promover nos dias 5, 12 e 19 de janeiro mais uma edição do evento que já faz parte do calendário anual do resort pernambucano, o Gourmet Show. A proposta é oferecer aos hóspedes experiências gastronômicas diferenciadas a cada fim de semana, com pratos assinados por chefs convidados. As estrelas nacionais escaladas para o evento na alta estação serão os renomados chefs Artur Nagae (AL), Sergio Jucá, do restaurante Sur (AL) e Thiago Maia, do restaurante Four Bistrot (AL), além da participação especial do Sushiman Vitor Mousinho (AL), que apresentará o novo trend do momento, o Sushi desconstruído. Todos os chefs foram selecionados criteriosamente por seus currículos carimbados e pelo reconhecimento nacional.


Edição número 3300 - 29 e 30 de dezembro de 2018  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Edição número 3300 - 29 e 30 de dezembro de 2018  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Advertisement