Page 1

EXEMPLAR DO ASSINANTE

MACEIÓ - ALAGOAS 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

EDIÇÃO N0 3.035

R$ 4,00

INDEPENDENTE

tribunahoje.com

ADAILSON CALHEIROS

AUTOMAÇÃO DESEMPREGA 70 MIL ALAGOANOS EM TRÊS DÉCADAS

MAIS ATINGIDOS PELA MECANIZAÇÃO, CORTADORES DE CANA VÃO GRADATIVAMENTE SENDO SUBSTITUÍDOS POR MÁQUINAS. EM OUTROS SETORES, COMO O DE SERVIÇOS, A REDUÇÃO DA MÃO-DE-OBRA CHEGA A 10%, COM PERSPECTIVA DE ATINGIR 30% EM MÉDIO PRAZO. NO MUNDO, MAIS DA METADE DOS EMPREGOS ESTÃO AMEAÇADOS PELAS NOVAS TECNOLOGIAS. PÁGINAS 10 e 11 ADAILSON CALHEIROS

LIMOEIRO DE ANADIA

ALAGOAS FOI PALCO DO 1º IMPEACHMENT DE PREFEITO NO NORDESTE (E 2º NO BRASIL) Estudo feito pelo historiador Gilberto Barbosa Filho revela que Alagoas teve, em 1964, o 1º impeachment de prefeito no Nordeste - e o 2º no país. O alvo foi Luzinário Cícero da Silva, de Limoeiro de Anadia. Ele foi acusado por “abandono da cidade” e de tomar empréstimo pela prefeitura para comprar um veículo particular. PÁGINA 5 CRISE ECONÔMICA

INVESTIMENTO EM SEGURANÇA

VEREADORES DE MACEIÓ, ARAPIRACA E PENEDO NÃO VÃO RECEBER 13º SALÁRIO

AÇÕES POLICIAIS AUMENTAM 77% O NÚMERO DE PRISÕES EM FLAGRANTE NO SERTÃO

PÁGINA 3

REPENTISTA João Procópio, com 45 anos de estrada, diz que trovadores de hoje usam menos expressões

A CRIATIVIDADE, A FORÇA E A RIQUEZA DO “ALAGOANÊS” O “Alagoanês”, a língua popular de Alagoas, é rico em expressões e criatividade. Por aqui pancada vira roncha e fedor é inhaca. Gente sem educação é mundiça e algo ruim é peba. Segundo estudiosos, isso vem do espírito do povo e de sua oralidade e miscigenação étnica. PÁGINAS 13 e 14

PÁGINA 12

LITORAL NORTE

RÉVEILLON

TURISMO DE ALTA TEMPORADA E FESTAS DE FIM DE ANO VÃO INJETAR R$ 50 MILHÕES PÁGINA 18

BARES DA ORLA DE PAJUÇARA E PONTA VERDE JÁ ESTÃO FAZENDO RESERVA DE MESAS PÁGINA 9

ENTREVISTA COM MILHÕES DE SEGUIDORES, KÉFERA CONCLUI O SEU 2º LONGA METRAGEM

NOVO ÓRGÃO DOBRA O NÚMERO DE LICITAÇÕES DA PREFEITURA DE MACEIÓ

A youtuber Kéfera tem 12 milhões de seguidores nas redes sociais e 10 milhões de inscritos em seu canal na internet, onde divulga vídeos debochados e engraçados. Mas, aos 24 anos, a curitibana vai além e já concluiu como protagonista o seu segundo longa metragem: “Gosto se Discute”. SUPLEMENTO

O número de processos licitatórios da Prefeitura de Maceió quase dobrou este ano, permitindo uma economia de R$ 144 milhões, revelou Ricardo Wanderley, presidente da Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados (Arser). PÁGINA 2

TEMPO

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em áreas isoladas

Mínima

23º

Máxima

30º

MARÉS

05:04 11:13

0.5m 1.7m

17:28 23:39

0.6m 1.8m

FINANÇAS

DÓLAR COMERCIAL DÓLAR PARALELO R$ 3,27

R$ 3,27

R$ 3,17

R$ 3,40

OURO

R$ 131,75

POUPANÇA 0,4273%


TRIBUNAINDEPENDENTE

2 POLÍTICA MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Política

Uma licitação absolutamente concorrida e de grande vulto, que está orçada em mais de R$ 30 milhões e nós conseguimos baixar para 15 milhões. Isso é fruto de um processo eficiente e público. RICARDO WANDERLEY DIRETOR-PRESIDENTE DA ARSER

Arser gera economia em licitações

Número de processos dobrou desde a criação da agência no segundo mandato do prefeito Rui Palmeira, em Maceió

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

EXTRA Lula x reforma trabalhista

O

ex-presidente Lula da Silva deu o tom de sua eventual campanha à Presidência da República, caso não seja impedido pela Justiça, numa plenária da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos, vinculada à CUT, em São Paulo. Entrelinhas, quer derrubar a reforma trabalhista. Em áudio obtido pela Coluna, Lula avisa aos sindicalistas: “Nós temos que explicar para a ‘peãozada’ o que está acontecendo nesse País. Ele (peão) tem que saber a ‘trolha” que ele está tomando (...) Ele tem que saber que o que ele conquistou não é de graça. Quem é que vai gritar para essa gente se não formos nós?”.

Discurso.. Lula investe no discurso da esperança, como em 2002: “A gente vai ter que utilizar o nosso aprendizado para que a gente recupere os direitos que os trabalhadores merecem”.

..da esperança “É na desgraça, é no infortúnio que a gente cresce”, bradou Lula, para ouvir o ‘olê, olê, olé.. olá, Lula lá’ dos sindicalistas.

Parceiro Condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente confraternizou com o ex-deputado José Genuíno, também presente.

O voo.. Filho do presidente do Partido da República, o detento Antônio Carlos Rodrigues, Eduardo de Henry Rodrigues está lotado em gabinete ligado à presidência da Infraero, como assessor II. Foi admitido em setembro de 2016. É sócio de empresa com capital milionário. Eduardo não quis papo, e a assessoria da estatal lavou as mãos.

..do herdeiro Não é demérito, mas soa estranha a presença do filho de Antonio Carlos na cúpula da estatal diante do atual cenário em que a Infraero deixa de privatizar o terminal de Congonhas (SP) por causa da influência de Valdemar da Costa Neto no aeroporto. Valdemar é o ‘dono’ do PR.

Ah, promotor.. Promotor de Meio Ambiente e secretário de Educação do Governo de Amapá, Moisés Ricardo foi preso na operação da PF contra exploração e comércio ilegais de ouro em minas da região. Isso mesmo, promotor e Secretário de Educação.

Tão perto.. A Federação Nacional dos Policiais Federais apadrinhou discretamente Fernando Segóvia no cargo de diretor da PF e nunca esteve tão perto da cúpula da corporação, tradicionalmente controlada por delegados. O vice-presidente da Fenapef, Flávio Werneck, assegura que não “há possibilidade de ingerência política na Lava Jato”.

..tão longe Werneck chama de “ilações” as vinculações políticas do novo DG com o PMDB. O policial lembra que ex-diretor Leandro Daiello fora nomeado pelo então ministro José Eduardo Cardozo (PT) e “nem por isso a PF deixou de fazer seu trabalho”.

Jogo duplo Em meio à articulação por votos pela aprovação da reforma da Previdência, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se aliou a sindicalistas contra a MP do Palácio que prevê o adiamento do reajuste dos servidores públicos: “Acordo tem que ser cumprido”, diz.

Apito alto Demissão sumária de funcionários, suspeita de intimidações e uma ordem de pagamento de quase R$ 10 milhões, sem respaldo técnico, deixaram o Diretor de Administração da Funai, Francisco José Nunes Ferreira, mais ainda na mira do Palácio do Planalto.

Grita também A Associação Nacional dos Servidores da Funai soltou nota questionando as ações do diretor. Apadrinhado pela bancada ruralista, Francisco Ferreira aprovou pagamento de R$ 9.968.936,82 para o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

Na moita O dinheiro será para “estudo metodológico de sistematização de informações e dados primários e secundários que suportem acesso em tempo real por parte da FUNAI”. Mas a decisão foi monocrática, sem consulta a outras diretorias e à cúpula da entidade.

Ponto final A reforma trabalhista é necessária para destravar a economia do País – mas vinda de um Governo muito impopular, foi um presente eleitoral para Lula. Com Equipe DF, SP e Nordeste www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

EDITORIA DE POLÍTICA COM ASSESSORIA

P

restes a completar o primeiro ano frente à Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados (Arser), o diretor-presidente do órgão responsável pelo gerenciamento das licitações da Prefeitura de Maceió, Ricardo Wanderley, apresenta os resultados expressivos do organismo criado Tribuna Independente – A Agência Reguladora começou a atuar há aproximadamente um ano. Por que foi necessária a criação desse órgão na máquina administrativa da capital? Ricardo Wanderley – A Agência nada mais é do que uma consolidação de experiências feitas durante o primeiro ano de gestão do prefeito Rui Palmeira, como a especialização de equipes, a priorização de processos e a gestão planejada das entregas mais importantes para a população. Eu lembro bem do Mais Maceió em 2015, que foi um embrião da Arser, e também um esforço pensado e endossado pelo prefeito de especializar uma equipe dentro de uma secretaria apenas – no caso era a Secretaria de Governo, que eu ocupava. Nós tínhamos lá um procurador, uma comissão de licitação dedicada e um encontro de todos os atores administrativos que protagonizariam algum ato dentro do processo de licitação. Eles estavam à disposição e dedicados àquela carga administrativa do Mais Maceió. Foi essa boa experiência que temperou o trabalho da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que foi a entidade que consolidou tudo isso e trouxe a Arser para a vida administrativa e para o arcabouço jurídico do município. Tribuna Independente – Quando se fala em licitação pública, parece haver duas impressões imediatas no imaginário popular. A primeira é a lentidão previsível dos processos. A segunda é a desconfiança quanto à lisura nos trâmites. Qual a receita para agilizar os casos e garantir a devida legalidade nas licitações? Ricardo Wanderley – A licitação é um processo. Realmente, ela demanda tempo para ser feita porque há a realização de atos estritamente necessários dentro daquela dinâmica processual. Contudo, o atraso na licitação não é pelo processo em si. O atraso decorre da falta de planejamento de quem deseja adquirir aquele bem ou serviço. Na Arser, nós fomos muito previdentes quando fizemos licitações transversais a todos os órgãos do município. Quando licitamos material de limpeza, por exemplo, nós sabemos que todas as unidades administrativas consomem material de limpeza, então foi um processo muito rápido e exitoso porque nós não dependemos nem esperamos dos secretários, exceto das informações, ainda que indiciárias, do consumo que eles pretendem realizar durante o ano de duração do contrato. Essa impressão de que o processo de licitação é lento é falsa. E ainda que fosse len-

e incorporado à administração da capital em janeiro de 2017. Para se ter uma ideia, a agência responsável pelo gerenciamento das licitações municipais informa que chegou quase a dobrar o número de processos licitatórios em relação ao ano anterior – de 70 para 125 – e gerou uma economia de mais de 144 milhões de reais entre os preços iniciais estimados e os preços finais contratados em 95 licitações homologadas ao longo do ano. ASSESSORIA

Ricardo Wanderley é o diretor-presidente da Arser e fala sobre a lisura nos processos de licitação

Quando licitamos material de limpeza, por exemplo, nós sabemos que todas as unidades administrativas consomem material de limpeza, então foi um processo muito rápido e exitoso porque nós não dependemos nem esperamos dos secretários

Não é qualquer um que participa das nossas licitações. É preciso ter qualificação para formular uma proposta viável. Nós temos gente experiente. Hoje, um pregoeiro consegue saber se determinado fornecedor está ou não mal intencionado

Esse avanço da Arser não foi só temporal, mas também a elevação do grau de transparência, como a transmissão em tempo real de todas as licitações presenciais do município. Agora, vamos instalar a pedido do prefeito a cotação eletrônica de preços de itens

to, nós vivemos sob o julgo da soberania da lei. Tribuna Independente – O que o senhor aponta como as principais conquistas dessa nova realidade na Prefeitura de Maceió em relação a licitações, após o começo da atuação da Arser? Ricardo Wanderley – O avanço que tivemos em termos de eficiência dos processos de licitação e de elevação do grau de transparência no trato com a coisa pública foi sem precedentes. Isso não desmerece o que passou. Na verdade, só coroa toda a experiência que foi acumulada ao longo dos últimos quatro anos. Outro exemplo a ser destacado: todos os atores dos processos licitatórios do município de Maceió agem com absoluta autonomia. A única missão que nós temos aqui é a promoção do bem comum. Esse avanço da Arser não foi só temporal, mas também a elevação do grau de transparência, como a transmissão em tempo real de todas as licitações presenciais do município. Agora, vamos instalar a pedido do prefeito a cotação eletrônica de preços de itens – tanto para fixação de preço de referência em processos licitatórios quanto por dispensa de licitação. Tribuna Independente – Como se sabe, praticamente todos os escândalos de corrupção no país passam por licitações fraudulentas. O trabalho da Agência Reguladora tem mecanismos para impedir qualquer tentativa de fraude? Ricardo Wanderley – Nós utilizamos todos aqueles previstos em leis, que não são poucos. Não é qualquer um que participa das nossas licitações. É preciso ter qualificação para formular uma proposta viável. Nós temos gente experiente. Hoje, um pregoeiro consegue saber se determinado fornecedor está ou não mal intencionado. Há os gatilhos legais, como

a questão da exeqüibilidade ou não de preços. Há uma previsão legal e temos aptidão técnica para fazê-lo e já fizemos inclusive. Já desclassificamos proposta que detectamos que seria inexequível. Agora, nenhuma lei, nenhuma equipe e nem o mais cuidadoso dos servidores vai poder esgotar todas as possibilidades de malícia. Infelizmente, o ser humano tem uma tendência a ser fluente neste tipo de coisa. Tribuna Independente – Quais são hoje as grandes licitações com resultado já consolidado após o trâmite dos processos acompanhados pela Agência? Ricardo Wanderley – Eu cito uma emblemática que foi a aquisição de medicamentos cujo término coincidiu com esse escândalo – que não sou eu que falo dele, pois está aí na imprensa e que já houve desdobramento criminal, inclusive – ocorrido, infelizmente, na Secretaria Estadual de Saúde. Uma licitação absolutamente concorrida e de grande vulto, que está orçada em mais de 30 milhões e nós conseguimos baixar para 15 milhões. Isso é fruto de um processo eficiente e público. Porque, infelizmente, se não houve esse norte a seguir, as relações públicas acabam na privada – com o perdão do trocadilho. Sem ninguém olhando, a licenciosidade é que toma conta. É muito dinheiro. Agora, é preciso que se entenda que esse dinheiro não é dos servidores. Esse é um dinheiro do povo. Portanto, o velho jeito de fazer gestão e de fazer política já passou. Os políticos precisam se reinventar. E digo com muita clareza, o prefeito Rui Palmeira é um farol em relação a isso. Ele não ganhou a eleição com acordo, com conchavo e com dinheiro. É com entrega e com a realização das promessas para uma vida melhor.


TRIBUNAINDEPENDENTE

Conjuntura

FLAVIO GOMES DE BARROS - flaviogomesdebarros55@gmail.com

A dança do calhorda

J

osé Maurício de Barcellos, advogado: “Alguns dias atrás circulou pela rede mundial dos computadores um vídeo, filmado de longa distância por um anônimo, que exibia o Deputado Estadual Jorge Picciani, Presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, o mesmo que o povo fluminense reconhece como um dos caciques políticos mais corruptos e indecorosos, dançando junto à janela de seu palácio de bilionário com um copo na mão ao escarnecer de uma prisão meteórica, depois de ter sido verdadeiramente resgatado em um carro oficial por sua quadrilha, numa desafiadora afronta ao Poder Judiciário e à sociedade de um modo geral. À vista de tudo que vem acontecendo no Brasil nem estou conferindo tanta importância ao procedimento deste mafioso, que a carantonha obscena deveria ser proibida para menores de 30 anos, até porque toda a atual cúpula da política do Rio de Janeiro já foi longe de mais e fatalmente acabará atrás das grades, só não sei se por muito tempo se for socorrido por qualquer ‘mandarim Solta Facínora’ do STF. O que mais me incomoda com tal dança debochada é que ela não denuncia um fato isolado próprio de um cafajeste, mas um sintoma emblemático do espírito que domina nossa classe política ou o que é pior, a índole dos nossos atuais representantes. Aqui esta dança tripudia sobre o sentimento do cidadão de bem.”

Obstáculos Pretendendo disputar o Senado, em 2018, Téo Vilela passou a enfrentar outra questão, além da resistência de alguns aliados de Rui Palmeira, possível candidato do seu PSDB ao governo: a acusação de, quando governador, receber propina na construção do Canal do Sertão, o que levou a PF a apreender equipamentos seus.

Particularidade No quadro político atual, acusações de atos de improbidade são naturais, até porque alguns dos envolvidos fazem por merecê-las. Com Téo Vilela é diferente. Ele preserva a imagem de político sério, pelos três mandatos de senador e um de governador, e uma acusação, que pode ser julgada infundada, afeta muito sua imagem.

Efeitos Como boa parte da sua família é contra sua volta à política, esse episódio pode ser fundamental para Téo Vilela desistir da pretendida candidatura ao Senado, evitando os naturais desgastes com explicações sobre o episódio. O que, se confirmado, abre espaço para Rui Palmeira ampliar alianças na disputa pelo governo.

Razões Governador Renan Filho, ao confirmar para 15 de dezembro o pagamento do 13º dos servidores estaduais: “As contas equilibradas do governo nos permitem fazer isso e, além de beneficiar diretamente aos cerca de 74 mil servidores ativos, inativos e pensionistas, vamos injetar quase R$ 299 milhões na economia estadual”.

É geral O deputado federal Ronaldo Lessa ganhou a nomeação de Rafael Brito para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, mas tem reclamado ser difícil acomodar os correligionários do PDT, pela baixa remuneração dos cargos em comissão. Expõe uma realidade que atinge também servidores efetivos do Estado.

Novo Pinto Comandado agora por filhos dos fundadores do bloco, o Pinto da Madrugada agora passa a ter uma gestão profissional. Isso foi sentido, ontem, no Hotel Ponta Verde, na apresentação da programação do pré-Carnaval de 2018. O tradicional desfile na orla de Maceió está confirmado para o sábado de 3 de fevereiro.

Opinião Maria Lucia Fattorelli, da associação Auditoria Cidadã da Dívida: “A dívida pública é um mega esquema de corrupção institucionalizado. Ao apresentar os gastos previdenciários, o Governo Federal não considera a cesta toda. Ele pega somente a contribuição do INSS e compara com a despesa total, desprezando Confins, PIS, PASEP e outros recursos que fazem parte da Seguridade Social.”

Corrupção não acabará, não tem fim” RODRIGO JANOT Ex-Procurador Geral da República

* O Navio-Patrulha Guaratuba, da Marinha, estará atracado no Porto de Maceió desde ontem até 2ª feira. Sob o comando do capitão-tenente Fabrício de Sá Jerônimo, o navio fica aberto para visitação pública no sábado e no domingo, a partir das 14 horas. *Neste final de semana acontece o espetáculo anual do Ballet Eliana Cavalcanti, este ano intitulado “Um Natal surpreendente”. No Teatro Gustavo Leite, do Centro de Convenções: sábado, às 16h30m e às 20h30m; domingo, às 16h30m. *Neste sábado e domingo, às 19 e 18 horas, respectivamente, alunos do Cenarte irão apresentar espetáculos no Teatro Deodoro. Haverá performances de balé, frevo, dança afro, expressão corporal, dança contemporânea, instrumento de corda e sopro. * O Natal dos Folguedos, organizado pela Prefeitura de Maceió, foi criado como uma opção a mais dentre os atrativos para os turistas. O evento acontece, neste sábado e domingo, na Ponta Verde, em frente ao antigo Alagoinhas, a partir das 16 horas. *O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, comemorado neste domingo, terá diversas atividades de inclusão, na Praça Gerônimo Ciqueira, na Praia de Pajuçara. É uma parceria entre as Secretarias Municipais de Assistência Social e Esporte e Lazer. *Também em comemoração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a Uninassau - Centro Universitário Maurício de Nassau, realiza a 3ª edição do projeto Praia Acessível. A partir das 8 horas, na Praça Multieventos, na orla de Pajuçara. *Até este domingo, 3, é possível conhecer a exposição “Sonhos”, das artistas Jasmin Buarque, de 11 anos, e Ana Pereira, de 20 anos, no Café da Linda, que fica à entrada do Teatro Deodoro. O acesso é gratuito. A visitação pode ser feita entre 14 e 22 horas.

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017 POLÍTICA

3

Câmaras não devem pagar 130 a vereadores Maceió, Arapiraca e Penedo destacam não ter orçamento para mais custos SANDRO LIMA

CARLOS VICTOR COSTA REPÓRTER

E

m meio a uma das maiores crises financeiras do País, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, este ano, pela constitucionalidade de pagamento de 13º salário a agentes políticos. Em outros estados, o assunto está bastante avançado. Algumas Câmaras já aprovaram o pagamento do 13º e irá realizá-lo conforme a decisão do Supremo. Em Alagoas, o debate foi iniciado de forma gradativa, e mesmo com o apontamento de legalidade efetivado pelo STF, os Legislativos de Maceió, Arapiraca e Penedo garantem não pagar o 13° aos vereadores. Na capital alagoana, o presidente da Câmara, vereador Kelmann Vieira (PSDB), informou que 13° salário não será pago porque o orçamento da Casa Legislativa não permite essa concessão. “Alguns vereadores têm discutido essa implantação, mas qualquer discussão vai ficar para 2018. Até porque houve aquela polêmica questão do aumento salarial para os vereadores e uma discussão na justiça culminou com

Kelmann Vieira ressalta que o pagamento do 13° será um debate para implantar apenas em 2018

a suspensão de qualquer tipo de aumento. Além disso, nós não temos orçamento para implantar o 13°”, argumentou Vieira. De acordo com Kelmann Vieira, para realizar o pagamento, haverá uma reunião com membros dos Ministé-

rios Públicos Estadual e de Contas para consultar sobre essa decisão do STF. “Tudo passa antes por uma consulta. Em minha gestão só será implantado após o parecer dos órgãos. Até porque a gente só não responde na justiça por con-

ta do aumento dos vereadores devido a uma consulta ao Ministério Público”. Em Maceió, a Câmara de Vereadores conta com 21 parlamentares, que recebem R$ 15 mil, valor bruto, segundo informações repassadas à reportagem.

SEGURANÇA JURÍDICA

Legislativos decidem consultar MPE e MPC No município de Arapiraca, segunda maior cidade do Estado, e que tem 17 vereadores, a presidente do Legislativo, Professora Graça (PDT) garantiu que não vai fazer esse pagamento. Ela ressaltou, no entanto, que pretende trabalhar uma mudança na Lei Orgânica do Município para que o 13º seja pago a partir de 2018. O valor bruto que os parlamentares recebem é de R$ 10 mil. “Louvamos a decisão do Supremo, que está encarando o legislador político como trabalhador, apesar de não ser uma profissão eletiva, mas trabalhamos, somos agentes públicos. Agora a Câmara de Arapiraca não tem condições este ano de pagar. Não vai pagar porque nós precisamos ter orçamento dentro dos 70% e que no nosso orçamento que foi para este ano não estava incluído. Se tiver condições, vai depender do duodécimo e orçamento de 2018, nós iremos pagar sim. Mas neste ano todo orçamento foi fechado e não tem condições”, assegura. Em Penedo, o presidente da Câmara, Junior do Tó (PDT) vai na mesma linha que os presidentes das Câmaras de Maceió e Arapiraca e não irá efetuar nas contas dos vereadores o 13° alusivo à 2017. O vereador disse que antes de tomar qualquer decisão pretende, inicialmente, alinhar o assunto com Ministério Público. “Enquanto presidente, inclusive alguns colegas vem questionando, mas o meu entendimento é que seria só para próxima legislatura. A gente tinha o entendimento que podia dar o reajuste no ano passado. Aprovamos e depois o Ministério Publico disse que não podia. Então não adianta tomar qualquer atitude sem ter o alinhamento com o MPE. Acho que MP tam-

DIVULGAÇÃO

Professora Graça estuda o pagamento para o próximo ano; Zeca Farias confia na decisão do STF

bém é um órgão fiscalizador como o nosso e a gente precisa ficar mais próximo da legalidade junto a eles. Esse é meu entendimento. Estou esperando também a Uveal [União dos Vereadores de Alagoas] para tomar uma decisão”. A reportagem da Tribuna Independente entrevistou também o presidente da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal), Fabiano Leão (PMDB). O vereador explicou que está aguardando um parecer jurídico para poder avaliar com todas as Câmaras a questão do 13º. CONTRAMÃO Entre as câmaras consultadas pela reportagem, a de Rio Largo vai no sentido contrário dos Legislativos que garantem o não pagamento do 13° aos vereadores. Zeca Farias (PCdoB),

presidente do Legislativo de Rio Largo, informou que os vereadores aprovaram o projeto em questão na Lei Orgânica, em agosto, e que por isso não teria problema nenhum em realizar o pagamento. Farias disse ainda que o ato não causará problemas financeiros para a cidade. “Vamos pagar sim. Se atrapalhasse o duodécimo, não faríamos. A Câmara de Rio Largo é enxuta, não tem problemas financeiros. Não tivemos contato com o Ministério Público porque quando a gente entendeu que era legal, não havia necessidade. A lei maior é do Supremo. Se eles concedem 13º para agente político, nós não temos preocupação”, explicou Farias à Tribuna Independente. A Câmara de Rio Largo conta com 11 vereadores e

atualmente o salário bruto dos vereadores chega a R$ 8 mil. A AÇÃO O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em fevereiro deste ano que o pagamento de 13º salário e férias a agentes políticos é constitucional. No entendimento da maioria dos ministros, esses benefícios são direitos de todos os trabalhadores, inclusive dos prefeitos, vice-prefeitos, ministros, secretários, deputados, senadores e vereadores. A ação na Corte foi movida pelo município de Alecrim, no Rio Grande do Sul, contra acórdão do Tribunal de Justiça daquele Estado que julgou inconstitucional a lei municipal que previa o pagamento de verba de representação, terço de férias e 13º aos ocupantes do Executivo local.


4

TRIBUNAINDEPENDENTE

POLÍTICA MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

BARTOLOMEU DRESCH bartolomeu_dresch@hotmail.com.br

Propaganda mentirosa

A

propaganda que vinha sendo veiculada pelo governo federal, que tratava a reforma da Previdência como uma medida de combate a privilégios, foi retirada do ar, por determinação da juíza substituta Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília. A concessão da liminar atendeu a um pedido de entidades como a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal. Ao defender a reforma, a peça publicitária do governo diz que o objetivo principal da proposta é combater privilégios de “gente que trabalha pouco, ganha muito e se aposenta cedo”. Para a juíza “a campanha não divulga informações a respeito de programas, serviços ou ações do governo, visto que tem por objetivo apresentar a visão do Executivo sobre aquela que, certamente, será uma das reformas mais profundas e dramáticas para a população brasileira”. A propaganda defendia a necessidade da reforma e tenta convencer a população a pensar da mesma forma.

Rodovias ligando os vales Dois projetos de infraestrutura viária visando interligar os vales do Mundaú e do Paraíba, foram anunciados esta semana pelo governador Renan Filho, cujos estudos estão em fase de conclusão. Segundo o governador alagoano “as duas regiões são muito próximas, porém a ligação de ambas enfrenta acidentes geográficos que acabam dificultando a locomoção da população em geral”. A integração dos vales do Mundaú e do Paraíba se dará por uma rodovia com 25,5 km que vai ligar os municípios de Murici e Capela e uma outra pista, de 17 km, entre Chã Preta e Santana do Mundaú, próximo a União dos Palmares. “Trata-se de uma demanda histórica de quem reside nessas duas regiões densamente povoadas” assinalou Renan Filho.

Grandes sindicatos descartam demissões Fim do imposto sindical faz com que entidades ajustem as suas contas CARLOS AMARAL REPÓRTER

C

om o fim do imposto sindical, fruto da reforma trabalhista recém-aprovada, alguns sindicatos já discutem a possibilidade de reduzir seus quadros de funcionários e elaborar planos de demissões. Mas, em Alagoas, ao menos nas maiores organizações, essa possibilidade está descartada. O Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev) e o Sindicato dos Bancários estão entre as maiores organizações sindi-

cais do estado, com 30 mil, 14 mil e dois mil filiados, respectivamente. Segundo Consuelo Correia, presidente do Sinteal, o fim do imposto até afeta as finanças do sindicato, mas nada que gere demissões de funcionários. “Em princípio, o fim do imposto sindical não traz grandes prejuízos porque a gente não o recebe da rede estadual há muito tempo, e dos municípios só Maceió e mais alguns. Mas o fim do imposto tem gerado algumas incompreensões em alguns gestores municipais e eles têm deixado de nos repassar as filiações. Se não houver mudança nos repasses dos filiados, não sofreremos abalos em nossas con-

tas”, diz Consuelo Correia. Célio dos Santos, presidente do Sindprev, também destaca a não necessidade do imposto pela organização que dirige. Porém, ele avalia que os sindicatos dependentes desses recursos vão sofrer com a queda de receita. “Sempre fomos contra o imposto sindical e nunca dependemos dele. A gente só vive com a contribuição mensal dos filiados. Portanto, para nós não houve impacto algum e por isso, não altera em nada nossa relação com os funcionários. Já os que dependem unicamente do imposto sindical estão ‘mortos’”, afirma Célio dos Santos. Já o presidente do Sindicato dos Bancários Már-

cio dos Anjos diz que será preciso fazer algum ajuste nas contas da entidade, mas nada “profundo”. Ele enfatiza o alto índice de sindicalização da categoria, cerca de 80%, como fator que impede o maior impacto do fim do imposto sindical. “É claro que algo terá de ser reavaliado nas contas do sindicato, até porque há uma queda de receita. Porém, isso não será nada que mexa em nossa estrutura, até porque por volta de 80% dos bancários são sindicalizados em Alagoas e a tendência nossa é aumentar, seja por conta de nossa atuação, seja por conta dos ataques que o Governo Federal tem promovido”, diz Márcio dos Anjos. DIVULGAÇÃO

Rodovias ligando os vales 2 Um outro projeto viário anunciado pelo governador de Alagoas foi a construção da rodovia que vai ligar os municípios de União dos Palmares e Joaquim Gomes, passando pela região do Vale da Pelada, área que se destaca pela fruticultura, sobretudo pela produção de banana. “Vamos interligar a BR-104 a BR-101, sendo que essa rodovia vai garantir o escoamento da produção, aumentar a competitividade da região e aproximar União dos Palmares, no Vale do Mundaú a Região Norte do Estado” detalhou o chefe do Executivo estadual.

Injeção de R$ 200 bilhões O pagamento do décimo terceiro salário deve injetar mais de R$ 200 bilhões na economia brasileira este ano, com um crescimento de 4,7% na comparação com ano passado. O valor previsto corresponde a cerca de 3,2 % do Produto Interno Bruto (PIB) do país e foi divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O levantamento não contempla trabalhadores autônomos e assalariados sem carteira assinada e que devem receber algum tipo de abono de fim de ano. Cerca de 8,3 milhões de brasileiros devem receber o décimo terceiro salário.

Injeção de R$ 200 bilhões 2 Do total a ser pago com o décimo, R$ 132,7 bilhões (66,2%) são destinados a trabalhadores formais. O restante, cerca de R$ 67,7 bilhões (33,8%), será pago a aposentados e pensionistas. Os trabalhadores da Região Nordeste ficarão com 15,9% do valor total. O maior montante ficará com os trabalhadores da Região Sudeste que levarão 49,4%. A Região Sul ficará com 16,2%, o Centro-Oeste com 9% e o Norte com 4,7% do valor geral. Os beneficiários do regime próprio da União receberão 4,9%.

10% de remédios falsos O primeiro relatório do Sistema Mundial de Vigilância e Monitoramento de Produtos Médicos divulgado esta semana, mostrou que o mercado de remédios falsificados ou de qualidade inferior está em alta nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Nestes casos um em cada dez produtos médicos tem qualidade inferior ou é falsificado. O relatório, elaborado por determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), diz ainda que este tipo de negócio abrange um montante de US$ 30 bilhões. Os medicamentos falsificados são os considerados abaixo do padrão, autorizados pelas agências reguladoras, mas que não se enquadram nos níveis de qualidade ou nas especificações nacionais e internacionais.

10% de remédios falsos 2 Os especialistas da OMS atribuem o aumento da presença de produtos de qualidade inferior à exigida, em parte à globalização e ao surgimento do comércio eletrônico, “que aumentaram a complexidade da rede de fornecimento de remédios ao proporcionar vários pontos de entrada para produtos médicos de maneira imoral e ilegal”. O relatório cita ainda que nos últimos anos foi dada muita atenção aos remédios falsos comprados via internet e especialmente aos produtos da moda, que vendem um estilo de vida, como comprimidos para emagrecer e tratamentos contra a impotência. Também tem um grande comércio os remédios contra o câncer, anticoncepcionais, antibióticos e vacinas. • Um enorme diamante oval batizado de “Pink Promise” foi vendido esta semana por US$ 32,16 milhões, em um leilão realizado pela Christie’s em Hong Kong. • Sob aplausos da plateia presente à sala, a pedra de 14,93 quilates montada em um anel foi vendida a um comprador não identificado que arrematou a preciosidade pelo telefone. • Segundo a Christie’s, esse é o segundo preço mais alto por quilate pago por um diamante, depois do Vivid Pink” (de cinco quilates) vendido em Hong Kong em 2009, por US$ 10,78 milhões. • A pedra leiloada esta semana não alcançou, contudo, a estimativa máxima da casa de leilões, que era de US$ 42 milhões. • Em Abril deste ano, um diamante rosa do tamanho de uma ameixa, conhecido como “Pink Star” (59,60 quilates), foi vendido pela Sotheby’s por US$ 71,2 milhões e bateu o recorde mundial no leilão de uma pedra preciosa.

Consuelo Correia (Sinteal), Márcio dos Anjos (Bancários) e Cícero Justino (Construção) avaliam se o fim do imposto provoca demissões

SETOR INDUSTRIAL

“Muitos sindicatos vão fechar as portas” Se para Sindprev, Bancários e Sinteal o fim do imposto sindical não causa grandes impactos em suas contas, para Cícero Justino, do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Alagoas (Sindticmal), a realidade é diferente. Com cerca de mil filiados, a entidade tem sofrido com a paralisação de obras governamentais e aumento do desemprego em sua categoria. Para o presidente do Sindticmal, muitos sindicatos fecharão suas portas. “Todos os sindicatos vão sofrer. Todos. Grandes ou

CONTRIBUIÇÃO

Centrais defendem “novo imposto” Para compensar o fim do imposto sindical, a Força Sindical, presidida pelo deputado federal Paulinho da Força (SD), e pela União Geral de Trabalhadores (UGT) é a cobrança da contribuição assistencial de todos os trabalhadores da categoria, e não só dos filiados. O valor a seria definido em assembleia do sindicato, assim como a quantidade de parcelas. No imposto sindical, cada trabalhador pagava, compulsoriamente, o equivalente a um dia de serviço, uma vez por ano.

pequenos. Alguns vão até fechar as portas. Sem esse recurso como eles vão funcionar? Os que têm associados mal conseguem para pagar a folha”, comenta Cícero Justino. Segundo ele, a possibilidade de demissão na organização que dirige é real e será discutida no início de 2018. “Infelizmente, em janeiro, teremos de discutir sobre isso: como a gente vai sobreviver? Com a situação do jeito que está, sem obras, a construção civil só está com 25% da categoria trabalhando. As empresas estão fechando. Quem trabalha com

empréstimo de banco e o governo atrasando pagamentos, está fechando. Quem tá comprando os apartamentos das empresas está deixando de pagar. Isso é nacional e aqui em Alagoas não é diferente. Depende até mais”, afirma. Para ele, os sindicatos vão ter de “renascer” para sobreviver. “Quando não tem imposto, mas tem trabalho é uma coisa. Mas hoje não tem imposto e não tem trabalho”, completa. CUT Em 14 de outubro, a Central Única dos Traba-

lhadores (CUT) – em nível nacional – criou um programa interno de demissões por causa da queda de receita gerada pelo fim do imposto sindical. Segundo Rilda Alves, presidente da CUT em Alagoas, a decisão de demitir funcionários locais ainda não tomada. “Vamos fazer o possível para não demitir nossos colaboradores porque isso não é nosso interesse. Porém, o que a gente não pode é deixar de pagar folha, de cumprir com as responsabilidades trabalhistas”, diz Rilda Alves. (C.A.)


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017 POLÍTICA

5

10 impeachment do NE foi em Limoeiro Processo instaurado no município iniciou em 1963, encerrou no ano seguinte e está datado como primeiro da região DAVI SALSA

DAVI SALSA SUCURSAL ARAPIRACA

U

Historiador Gilberto Barbosa Filho coletou documentos oficiais que estavam guardados nas atas das sessões da Câmara de Limoeiro

ma pesquisa realizada pelo professor e historiador Gilberto Barbosa Filho revela que o Estado de Alagoas foi palco, no ano de 1964, do primeiro impeachment de prefeito em toda a região Nordeste e o segundo no Brasil. O primeiro impeachment de um prefeito no país ocorreu em 1961, na cidade de Santo André, no interior de São Paulo. Em seu trabalho, o professor e historiador Gilberto Barbosa Filho conseguiu reunir informações oficiais, contidas em atas de sessões na Câmara Municipal de Limoeiro de Anadia. Além disso, o pesquisador entrevistou antigos moradores, que pediram para não ter os nomes revelados, mas confirmaram em seus relatos, com riqueza de detalhes, os principais acontecimentos políticos que marcaram para sempre a história do município agrestino e de Alagoas.

Gilberto Barbosa Filho diz que, no ano de 1961, dois políticos disputaram a eleição para prefeito de Limoeiro de Anadia: Luzinário Cícero da Silva, candidato representante da povoação de Canabrava, atual município de Taquarana, e apoiado pelo grupo da família Ferreira; enquanto Gabino Barbosa, membro de tradicional família de Limoeiro de Anadia, rivalizava a pleito para definir o futuro gestor do município. Luzinário Cícero saiu vitorioso, mas logo se afastou do grupo que o apoiou na eleição. Em sua investigação, o professor e historiador Gilberto Barbosa Filho conta que esse fato causou grande insatisfação dos antigos aliados do prefeito. Dessa forma, Luzinário Cícero, além de sofrer oposição de parte da família Barbosa, passou a ter seus antigos aliados como oposicionistas a seu governo, que representou, naquele momento uma grande perda para a sua gestão.

GILBERTO BARBOSA / ARQUIVO

DENÚNCIA

Mau uso do dinheiro público foi o motivo Conforme os relatos apresentados pelo historiador Gilberto Barbosa Filho à reportagem da Tribuna Independente, o maior golpe contra Luzinário Cícero, chamado de “Forasteiro de Canabrava”, foi uma denúncia feita por Manoel Gomes da Silva, o popular Né Franco, que acusava o chefe do Executivo de mau uso do dinheiro público. Né Franco, um político, comerciante e entusiasta do Quilombo de Limoeiro, também acusou o prefeito de ter abandonado a cidade, uma vez que residia em Taqua-

rana. Aliou-se a isso a falta de pagamentos dos funcionários e vereadores. O professor e historiador Gilberto Barbosa Filho também descobriu outros episódios marcantes que culminaram no primeiro impeachment de um prefeito em Alagoas e do Nordeste, e o segundo em todo o país. Naquela época, o prefeito Luzinário Cícero havia pedido um crédito especial, destinado à compra de um jipe para uso particular, no valor de 1 milhão e trezentos mil cruzeiros. “Dessa forma, estavam

reunidos todos os motivos, para que o pedido de impeachment fosse protocolado contra o prefeito, naquela época”, explica o historiador. Gilberto Barbosa Filho tem em mãos as cópias dos documentos originais da transcrição de todo o processo de impeachment, registrado na ata das sessões da Câmara Municipal de Limoeiro de Anadia. RITO No dia 12 de junho de 1963, houve a primeira sessão para analisar a crise institucional, e compareceram os vereadores Pedro Ferrei-

ra da Silva, presidente da Câmara; Antônio Ferreira Cavalcante, vice-presidente; Nivaldo Ferreira de Albuquerque, primeiro-secretário; Geraldo Higino da Silva, segundo-secretário, e os demais vereadores: José Cavalcante de Albuquerque, José Correia Barbosa e Manoel Barbosa da Silva. Também foram realizadas sessões nos dias 19 de junho e 20 de setembro. E no dia 20 de setembro, do ano de 1963, os vereadores abriram a sessão na qual foi apresentada oficialmente a denúncia à Mesa Diretora. (D.S.)

Né Franco formulou a denúncia contra o prefeito Luzinário Cícero

PROCESSO

Sem saída, Luzinário Cícero decidiu por renúncia ao cargo Uma comissão especial, composta de três vereadores, analisou os documentos e iniciou o processo para julgamento das denúncias feitas contra o prefeito. Em seguida, o prefeito Luzinário Cícero designou os vereadores Manoel Barbosa da Silva, do PTB, Geraldo Higino da Silva, do Partido Liberal, e Nivaldo Ferreira de Albuquerque, do Partido Social Progressista para acompanhar o processo na Câmara Municipal de Limoeiro de Anadia. Ainda de acordo com os documentos, no dia 27 de setembro de 1963, a comissão apresentou o parecer interpartidário, constituído aos termos do artigo 153 da lei n° 1724, de 2 de setembro de 1953, combinada com a lei 178, de 23 de fevereiro de 1954, e o parecer foi lido na hora do expediente e submetido a uma discussão única, encerrada a discussão do parecer se procedeu à votação secreta. No dia 4 de dezembro de 1963, a Comissão Interpartidária, constituída pelos vereadores Nivaldo Ferreira de Albuquerque (presidente), Geraldo Higino da Silva (relator) e Manoel Barbosa da Silva (secretário), passou o parecer final à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Limoeiro de Anadia. Todo o processo se estendeu para o ano seguinte. Depois de longos meses de dili-

gências, no dia 18 de setembro de 1964, compareceram à Câmara os vereadores Pedro Ferreira da Silva (presidente), Nivaldo Ferreira de Albuquerque (primeiro- secretário, e os vereadores José Correia Barbosa, Antônio Ferreira Cavalcante e Miguel Galdino da Costa. A sessão foi aberta e lido o material do expediente e a ordem do dia. Sem outra alternativa, Luzinário Cícero enviou à Mesa Diretora o pedido de renúncia do cargo. “Senhor Presidente, pela presente, venho expressar a essa Câmara Municipal o meu desejo irretratável de renunciar ao cargo de Prefeito deste Município. Atenciosamente, Luzinário Cícero da Silva”. Essa é a transcrição da mensagem do prefeito à Casa Legislativa de Limoeiro de Anadia. Por conta da renúncia do prefeito, o presidente da Câmara declarou vago o cargo, convocando em seguida o vice-prefeito Antônio Alves Canuto para, definitivamente, ocupar as funções de maior mandatário do município. O processo foi arquivado e Luzinário Cícero escapou de ter os seus direitos políticos cassados. Todo o episódio ficou para sempre marcado como um dos mais importantes capítulos da história de Limoeiro de Anadia, de Alagoas e do Brasil. (D.S.)


6

OPINIÃO

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Opinião

Crédito habitacional

O

endividamento com crédito habitacional cresceu até setembro de 2015, quando atingiu 19,1% da renda das famílias e, depois, apresentou apenas uma pequena redução, registrando 18,4% em setembro de 2017. Já o endividamento com os demais tipos de crédito atingiu o máximo de 31,4% da renda em outubro de 2011, para depois cair até 23% no último mês de setembro. Essa evolução implicou uma reestruturação da carteira de crédito das famílias. Até 2008, aproximadamente 85% do saldo do endividamento das famílias correspondia a crédito não habitacional. Atualmente, esse percentual caiu para 55%, isto é, o crédito habitacional se aproximou da metade da carteira de endividamento das famílias. De maneira geral, a redução do endividamento tem ocorrido de forma bas-

tante clara na economia brasileira no período recente. O crédito como proporção do PIB (Produto Interno Bruto) caiu de 54% em dezembro de 2015, quando atingiu seu máximo, para 47% em outubro de 2017. Este foi um fenômeno marcadamente empresarial. Na mesma comparação, entre dezembro de 2015 e outubro último, o saldo de créditos às pessoas jurídicas (PJ) caiu de 28% do PIB (pico da série iniciada em 2007) para 22%, enquanto o saldo a pessoas físicas (PF) ficou aproximadamente estável em 25%. A inadimplência com recursos direcionados é, normalmente, baixa e estável. Mas, a partir de 2015, houve considerável elevação nesse segmento no caso de PJ, com a taxa de inadimplência passando do habitual 0,5% para valores entre 1,5% e 2%.

HÉLIO DOYLE

MARCOS COIMBRA Sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi

Quem quer a terceira via? As modas vêm e vão no debate político e agora é a vez da “terceira via”. Há algum tempo, políticos, jornalistas e entendidos dedicam-se a especular a respeito de quem poderia ser o candidato que encarnaria a tal terceira via nas próximas eleições presidenciais. Como se o voto fosse determinado pela oferta do sistema político e não resultasse fundamentalmente da procura dos eleitores por aquele ou aquela que os represente. Essa moda não surgiu agora. Desde, pelo menos, 2002, todas as nossas eleições passaram por ela. Discutir a terceira via é admitir que a primeira e a segunda existem e são sólidas. É reconhecer que os eleitores chegam a uma eleição com identidades políticas constituídas e histórico pessoal (e familiar) de voto. O PT é a “primeira via” da política no Brasil contemporâneo e assim se estruturou nos cinco anos entre a eleição de 1989, a crise do impeachment de Fernando Collor e o governo de Itamar Franco. Tendo recebido quase metade dos votos em sua primeira eleição nacional, Lula era, em 1994, o candidato natural do PT, o único partido significativo de oposição a Collor que não fizera parte da base parlamentar de Itamar. As pesquisas de intenção de voto mostravam seu favoritismo e, consequentemente, do PT e das esquerdas, naquela eleição. As forças de centro e de direita estavam desgastadas pelo contágio com a imagem de Collor e fragmentadas, sem uma candidatura capaz de unificá-las. A dupla manobra da aliança do PSDB com o PFL e do lançamento do Plano Real, criado para turbinar a candidatura de Fernando Henrique Cardoso, resolveu o problema.

Deu a vitória ao tucano, preparou-o para a reeleição em 1998 e transformou o PSDB na “segunda via” de nossa vida política. E assim viemos desde então, em um sistema bipartidário no topo e desorganizadamente multipartidário na base. Todas as eleições presidenciais se resolveram no embate entre a primeira via, a do lulopetismo, e a segunda, do PSDB e forças-satélites. Para os demais partidos restaram a equidistância oportunista do PMDB e o desejo nunca realizado a ser a “terceira via”. Em nossas últimas quatro eleições, sempre houve quem quisesse assumir o papel. Tipicamente, em projetos de cunho personalista, de quem se supõe melhor que os candidatos principais e termina abraçado a um deles no segundo turno (ou trocando beijos, como Marina Silva com Aécio Neves em 2014). O que é diferente agora é o inesperado esfarelar-se do polo tucano. Em uma dessas viradas engraçadas do destino, a coalizão que derrubou Dilma Rousseff atirou no que viu e matou o que não viu: querendo acabar com o petismo, fez desmoronar o PSDB e revigorou o PT. As mudanças na “segunda via” só são compreensíveis em função da força que Lula readquiriu. A falta de opções confiáveis para enfrentá-lo no PSDB, somada ao sentimento majoritário no País de que “Lula ganha se disputar”, fizeram com que a parte antipetista e antilulista da sociedade fosse buscar um rosto diferente fora do tucanato. Encontraram Jair Bolsonaro. Hoje, o candidato da segunda via é o capitão, gostem ou não os remanescentes de um grupo que já foi expressivo, os “intelectuais tucanos”.

Se consideramos as pesquisas atuais mais confiáveis a respeito das intenções espontâneas de voto, vemos que o eleitorado se encontra razoavelmente estruturado. Na mais recente pesquisa CUT/Vox Populi, que usa a metodologia internacionalmente consagrada para medi-las, vemos que, ao longo de 2107, apenas 25% dos eleitores vêm dizendo não saber em quem votarão no ano que vem. Hoje, cerca de 20% respondem que votarão em branco ou anularão o voto, restando 55% de votos nominais. Nestes, 35% são para Lula e 20% para outros candidatos, sendo 10% de Bolsonaro e 10% de todos os demais. Os dois do PSDB que ultrapassam 0,5% são Geraldo Alckmin e João Doria, cada um com 1%. A taxa de indecisão de 25% é inferior ao padrão de eleições presidenciais anteriores. No início de 2002, por exemplo, dados da Vox Populi indicavam que era mais que o dobro, alcançando 54%. Em 2006, mais alta ainda: 64%. “Terceira via”, em sistemas políticos como o nosso e diante de um quadro de baixa indecisão, é projeto para candidaturas pequenas, “de atitude”, ou que cultivam ilusões improváveis de grandeza. São as que sonham ser a reencarnação do Fernando Collor de 1989, esquecendo-se que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Muita gente que conhece a vida política brasileira aposta que, quando estivermos mais perto da eleição, voltaremos à velha bipolaridade de PT versus PSDB. Por ora, no entanto, o que temos é um polo petista revigorado e uma segunda via com a cara de Jair Bolsonaro. Terceira via, por enquanto, só para fazer figuração.

JOÃO MARCOS CARVALHO

Jornalista

Jornalista e historiador

A velha política A demagogia é um aspecto da velha política que geralmente é colocado em plano secundário, abaixo da corrupção, da troca de favores ilícitos e do loteamento do Estado. Aparentemente inofensiva, a demagogia é um dos fatores do atraso em que vive o Brasil e Brasília, pois simplifica questões importantes e impede que assuntos sérios sejam debatidos com profundidade e seriedade, além de despolitizar a solução dos problemas. A demagogia manifesta-se de diversas maneiras, todas nocivas. Assim como com a corrupção e o toma lá dá cá, quem perde com a demagogia é o povo. É demagogia, por exemplo, cobrar gastos do governo — com obras, com contratações, com o pagamento de dívidas — sem apontar com clareza de onde devem vir os recursos. É demagogia prometer sem mostrar como será cumprida a promessa, ou depois deixar de cumpri-la. É demagogia anunciar ou exigir ações e medidas, que se sabe serem irrealizáveis, para fazer média com pessoas ou entidades. É demagogia proferir discursos tonitruantes com palavras vazias e frases de

efeito, sem qualquer conteúdo. Embora seja mais característica de políticos de oposição, que não têm a responsabilidade de governar e prestar contas da gestão, a demagogia é praticada também por governantes. São práticas demagógicas as inaugurações festivas, com claques e puxa-sacos a postos para aplaudir. Assim como as “inspeções de obras” em que não há inspeção alguma, mas apenas poses para fotos e filmes. Ou as postagens ufanistas e palavrosas nas redes sociais. Dizem que a demagogia caminha ao lado da simulação de produtividade — há no atual governo excelentes comprovações disso. Sem falar dos candidatos que já despontam, demagogos por definição ao seguirem os cânones da velha política. Além das promessas e sorrisos ensaiados, candidatos são instruídos a carregar crianças no colo e a apertar o máximo possível de mãos, não se preocupando em ouvir o que essas pessoas têm a dizer. Um ex-deputado brasiliense dizia que um debate com eleitores não vale dez apertos de mãos. Campanhas eleitorais são campo fértil para

As vísceras da Lava Jato demagogos. As pesquisas e a percepção de quem circula pela cidade indicam que os brasilienses estão fartos da demagogia e da velha politicagem e anseiam por mudanças, por novos métodos para governar e fazer política. Os velhos políticos, porém, não serão superados de um dia para o outro. O sistema eleitoral foi montado por eles para facilitar sua permanência no poder, não para que haja renovação. Em uma cidade em que as velhas práticas políticas são adotadas há quase 30 anos e exercidas impunemente pelos atuais governantes e legisladores, não é fácil mudar. Mas algum avanço haverá, certamente. Hoje é impossível dizer até que ponto, depende ainda de muitas variáveis. Os governistas e oposicionistas à esquerda e à direita que insistem no jeito velho de fazer política — e os blogueiros e jornalistas que os exaltam e os promovem — deveriam prestar mais atenção às ruas, já que, pelo jeito, não leem as pesquisas. O novo convive com o velho por um tempo, mas logo o velho dá lugar ao novo.

Desde 31 de agosto de 2016, quando um golpe de estado afastou a presidenta Dilma Rousseff do comando da República baseado num falso “crime de responsabilidade”, o Brasil vive um período terrivelmente conturbado de sua história, onde retrocessos trabalhistas, econômicos, sociais, científicos, educacionais, culturais, ambientais, nos direitos humanos e na soberania viraram – com a convivência da grande mídia – políticas de estado do governo golpista em favor do mercado de capitais com a escancarada intensão de suprimir e pulverizar todas as conquistas da classe trabalhadora, obtidas por meio de lutas memoráveis ao longo da história. A sustentação do golpe é proporcionada por grande parte do Judiciário – que inflado por um gigantesco marketing político capitaneado pela Globo e seus satélites – impôs à nação uma escandalosa ditadura togada, já que hoje a grande maioria dos juízes deixou de julgar pela letra da lei como se faz em qualquer repúbli-

Presidente José Paulo Gabriel dos Santos

INDEPENDENTE Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Jorgraf UM PRODUTO:

Cooperativa de Produção e Trabalho dos jornalistas e gráficos do Estado de Alagoas

Diretor administrativo-financeiro Flávio Peixoto Editor geral Ricardo Castro ricardojcastro@yahoo.com

Diretora comercial Marilene Canuto

ca democrática, prolatando sentenças conforme suas convicções e sem a necessidade de provas. A Constituição (nossa Lei Maior), e os códigos de leis ordinárias, frutos de sua costela, jazem nas cestas de lixo de muitos tribunais. Como dizia Rui Barbosa (18491923), nosso insigne civilista, “a pior ditadura é a do Judiciário, pois contra ela não há a quem recorrer”. Mais de um século antes do ilustre baiano, o brilhante penalista César Beccaria (17381794) concluía que “o processo torna-se ofensivo quando o juiz se transforma em inimigo do réu e nele procura o delito em vez da verdade dos fatos”. Ao dar de ombros para esses conceitos civilizatórios, juízes obtusos e falaciosos mergulharam a sociedade brasileira no caos do arbítrio. Por conta desta desconstrução do Estado de Direito, vivemos hoje à mercê dos humores de cada um deles que, a qualquer momento, podem solicitar condução coercitiva, decretar a prisão ou condenar alguém tendo unicamente por base suas frustrações diárias,

LOCALIDADE ALAGOAS

VENDA AVULSA DIAS ÚTES R$ 2,00

OUTROS ESTADOS R$ 3,00

LOCALIDADE ALAGOAS

ASSINATURAS SEMESTRAL R$ 300,00

OUTROS ESTADOS R$ 500,00

DOMINGO R$ 4,00 R$ 5,00

como a derrota de seus times favoritos, o mau desempenho de filhos na escola, ou até mesmo desilusões amorosas. Após o luminoso período democrático (1985-2015), voltamos às trevas da inquisição. Nesta esteira, o depoimento devastador do ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Durán, à CPMI da JBS da Câmara dos Deputados, no qual afirma (entre outras coisas) que o advogado Carlos Zucolotto, amigo do juiz Sérgio Moro, teria proposto a redução de multa à empreiteira com a condição de que US$ 5 milhões fossem para uma conta bancária em Andorra, tendo como intermediária a esposa do referido magistrado, expõe as vísceras da Operação Lava Jato, que tem marcado sua atuação pela perseguição atroz contra petistas, Lula e a família dele, além da blindagem dos comparsas tucanos dos seus operadores, num escândalo que fulmina a já desmoralizada “República de Curitiba” e seus mentores que, agora à deriva, lutam para sobreviver num imenso e profundo mar de lama.

PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAÇÃO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308

ANUAL R$ 600,00

comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

R$ 1.000,00

OS ARTIGOS ASSINADOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES, NÃO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DESTE JORNAL.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017 POLÍTICA 7

Planos dão calote bilionário no SUS Operadoras de saúde recorrem ao STF para não pagar R$ 5,6 bilhões pelo uso de serviços do Sistema Único de Saúde

N

o Brasil, ninguém deixa de pagar impostos ao contratar um plano de saúde. Mesmo assim, os planos (e, indiretamente, os usuários) precisam pagar quando enviam algum paciente para o Sistema Único de Saúde. Por outro lado, é justo que a saúde pública custeie um serviço pelo qual as operadoras já estão cobrando? É essa questão que deve ser decidida pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A corte pode perdoar na próxima semana um “calote” de R$ 5,6 bilhões das operadoras de planos de saúde no SUS. O STF dirá se é constitucional ou não que o sistema público cobre dos planos toda vez que atende um paciente

encaminhado pela rede privada.A pauta entraria na sessão do dia 30 de novembro, mas foi adiada sem novo prazo previsto. O Supremo julgará um recurso de uma seguradora de saúde contra a Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS. Trata-se de um caso com “repercussão geral”, isto é, que criará regra para todos os outros casos do tipo. O relator é o ministro Gilmar Mendes. Quando uma pessoa que possui plano de saúde é enviada para fazer qualquer procedimento na rede pública (como uma consulta ou uma cirurgia), o plano é obrigado a pagar ao governo pelo procedimento. Os valores de cada serviço são tabelados e são defini-

dos pelo próprio SUS. Essa tabela é atualizada periodicamente. Uma tomografia dos seios da face (usada para diagnosticar uma sinusite, por exemplo) sai por R$ 86. Já uma cirurgia cardíaca para correção de problemas na válvula mitral (que separa os dois lados do coração) está tabelada em R$ 7,7 mil. O SUS é hoje responsável pela maioria dos transplantes de órgãos, por exemplo. Também faz quase todos os tratamentos de doenças infecciosas, como a hanseníase, entre muitos outros. A maioria dos estabelecimentos que oferecem esses tratamentos são públicos ou conveniados ao SUS. E é por isso que muitas pessoas que têm planos de saúde são

HNSC

encaminhados para o atendimento público, diz a professora do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB) Helena Eri Shimizu. O sistema funciona assim: a ANS compara a base de dados dos brasileiros que possuem planos de saúde com o registro de quem foi atendido pelo SUS. Quando encontra uma correspondência, envia a cobrança à operadora. “A forma como isso é feito hoje é pouco eficaz, e abre margem para que as operadoras contestem na Justiça os procedimentos, além de deixar alguns atendimentos de fora. Então o valor que poderia ser arrecadado poderia ser ainda maior”, diz Shimizu.

ABRAMGE

“Todo cidadão tem o direito de usar o SUS” A Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) esclarece em nota que: “todos os cidadãos brasileiros que têm plano de saúde mantêm o direito de utilizar o sistema público de saúde”. Por isso, não faz sentido cobrar por algo que o paciente já paga na forma de imposto, diz a entidade.“O fato de uma pessoa ou empresa decidir contratar um plano de saúde não as exime do pagamento de seus impostos e contribuições”, reforça o texto da entidade.

Equipamentos adquiridos pelo SUS são usados pelos planos

PREJUÍZO

Em sete anos foram 4,5 milhões de atendimentos De acordo com os últimos dados da ANS, os planos contestam na Justiça o pagamento de R$ 4,99 bilhões em procedimentos realizados entre 2000 e 2017. Esse dinheiro - que não chegou a ser cobrado - depende de decisões judiciais nas instâncias inferiores da Justiça. Se o Supremo decidir que a cobrança é inconstitucional, a Justiça dará ganho de causa às operadoras, que não precisarão pagar. “Entre 2000 e 2017 foram identificados 4,51 milhões de atendimentos no SUS de usuários de planos de saúde passíveis de ressarcimento, totalizando R$ 7,5 bilhões. Desse total, apenas R$ 1,9 bilhão foram repassados ao Fundo Nacional de Saúde (responsável pelo SUS)”, disse o Ministério da Saúde em nota enviada à BBC Brasil. “O Ministério da Saúde informa que a extinção da obrigatoriedade do ressar-

cimento ao SUS pelos planos de saúde pode causar grandes perdas ao sistema. Levantamento feito pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estima que a decisão pode acarretar uma perda imediata de R$ 5,6 bilhões)”, diz o ministério. O setor de planos de saúde, por outro lado, teme que algumas operadoras (especialmente as menores) possam ficar em risco caso o STF decida que a cobrança é constitucional. As operadoras menores, principalmente as do interior, são as maiores devedoras do SUS. Em última análise, é provável que o custo de uma decisão dos ministros acabe transferido para o consumidor. Para se ter uma ideia da importância que o setor dá à questão, há até o momento 20 advogados representantes da saúde privada acompanhado este processo no Supremo.

NOVA REGRA

Classe média ficará sem acesso ao plano e ao SUS A cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde, estabelecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), será ampliada a partir de janeiro de 2018. A resolução, que inclui 18 novos procedimentos e a maior abrangência para outros sete, foi publicada no Diário Oficial da União. A atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde acrescenta exames, terapias, cirurgias e medicamentos orais contra câncer. E, ainda, a primeira incorporação de medicamento para tratar esclerose múltipla. A lista de cobertura passa a valer em 2 de janeiro e atenderá 42,5 milhões de beneficiários que possuem planos de assistência médica e 22,6 milhões com planos exclusivamente odontológicos. Afirma-se que os planos de saúde terão, em 2018, mais garantias às empresas e novas burocracias aos usuários. Essa, pelo menos, é a avaliação da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Tanto é que, segundo José Sestelo, vice-presidente da Abrasco, a proposta atende a interesses empresariais e difi-

culta o atendimento aos usuários. Isso, junto com o teto de gastos públicos, que limita recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS), pode levar a uma grave crise no País. Para Sestelo, “a classe média não terá nem plano de saúde, nem SUS. Isso porque o plano de saúde bom vai ser caro, difícil de pagar, o plano barato vai ser insuficiente, e o sistema público estará sucateado. Então, no médio e talvez no curto prazo, teremos uma crise sanitária, uma crise assistencial de proporções gigantescas”. De acordo com a proposta, juízes terão de consultar um profissional da saúde antes de obrigar a operadora a prestar o atendimento que havia negado ao beneficiário, com exceção de casos emergenciais. Quanto a próteses, órteses e equipamentos especiais, a operadora indicará três modelos. Hoje é definido direto pelo médico. Outra alteração determinante para usuários na última faixa etária, de 59 anos ou mais, é que o reajuste será dividido em cinco parcelas, pagas quando o beneficiário completar 59, 64, 69, 74 e 79 anos de idade.


8 PUBLICIDADE MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

TRIBUNAINDEPENDENTE


MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

TRIBUNAINDEPENDENTE

Cidades

CIDADES

9

Natal dos Folguedos une gastronomia, arte e cultura neste fim de semana na Ponta Verde A cidade de Maceió recebe neste sábado (2) e domingo (3) o Natal dos Folguedos. O evento que abre o calendário de festas de fim de ano da cidade será realizado na Praça Gogó da Ema, em frente ao Alagoinhas, na Ponta Verde, e contará com diversas atrações que unem gastronomia, arte e cultura. No sábado, às 17h50, a prefeitura irá acender oficialmente as luzes de Natal da cidade. Além de apresentações de folguedos, feiras de gastronomia e artesanato, haverá atrações musicais. Wilma Araújo, Chau do Pife e Fernanda Guimarães & Rock Maracatu se apresentam no domingo. Promovido pela Prefeitura de Maceió, o Natal de Folguedos foi idealizado para entrar no calendário turístico de Maceió.

Bares da orla já ofertam reservas para Réveillon Por conta da crise este ano, alguns estabelecimentos resolvem baixar o valor cobrado aos clientes para a noite da virada LUCAS FRANÇA REPÓRTER

H

á menos de um mês para a chegada de 2018, bares e restaurantes da Orla de Maceió, já estão se preparando para receber os alagoanos e turistas de várias regiões do país e estrangeiros. Os estabelecimentos iniciaram as vendas de convites e reservas para a noite da virada. É comum passear na orla e observar placas e banner’s oferecendo pacotes especiais e informando as reservas nos estabelecimentos para quem deseja participar da festa em um lugar mais reservado. De acordo com Aline Medeiros, gerente de um dos restaurantes da Orla de Ponta Verde que já iniciou as vendas de convites e reservas para a noite de Réveillon, já há procura e esse ano, por conta da crise, o estabelecimento comercial resolveu diminuir o valor do convite. No Réveillon de 2017, custava

R$ 300 por pessoa e agora vai ser no valor de R$ 250. “Nossa expectativa é vender todos os convites. O espaço é para 150 pessoas. O valor dá direito a tudo. Ceia e bebidas. Na programação teremos música ao vivo com Wellington Baia. Ano passado tivemos um público de 135 pessoas, a maioria turistas”, contou Aline. Sheylla Tenório, gerente de outro estabelecimento da Orla disse que as vendas iniciaram desde outubro. E que o restaurante também resolveu diminuir o valor do convite para a chegada de 2018. “As vendas já iniciaram. A procura está muito boa. Falta basicamente um mês para o Réveillon e já vendemos 20% dos convites. A expectativa é grande. No total, serão 160 convites, para que as pessoas fiquem a vontade no espaço e não tumultue. Creio que lá para segunda quinzena do mês ou mais próximo fecharemos o núADAILSON CALHEIROS

ADAILSON CALHEIROS

Bares e restaurantes começaram a oferecer reservas para a noite da virada ainda em outubro; expectativa é de fechar pacotes até uma semana antes da festa

mero de convites. No último Réveillon, o convite foi R$ 300 reais por pessoa e nesse será de R$ 250 com direito a o cardápio completo que vai incluir:

água, bebidas, entrada, prato principal e sobremesa. Além disso, os clientes vão curtir música ao vivo com os sertanejos Glauber e Glauco. O espaço vai ser

preparado para receber os visitantes com uma decoração típica”, ressalta Sheylla. NATAL Mas, antes do réveillon

tem a noite de Natal que também deve movimentar os bares e restaurantes da Cidade. Muitos já estão fazendo à reserva para a Ceia Natalina.

PROFESSORA

Festas particulares prometem agitar a passagem de ano

Gerente de bar na orla, Sheylla Tenório diz que 20% dos pacotes estão vendidos

Com praias deslumbrantes, gastronomia singular, artesanato autêntico e uma ampla rede de hotéis, Maceió está entre os destinos mais desejados do Brasil nesse período do ano. E além da tradicional queima de fogos promovida pela Prefeitura, a cidade é repleta de eventos particulares que brindam a chegada do novo ano. E um dos principais Réveillons da capital alagoana já está na 14ª edição e é considerado o maior Réveillon all inclusive do Brasil. O evento terá como atrações principais Léo Santana, Gusttavo Lima, Bell Marques e Aviões do Forró, além de muita música eletrônica. O local do evento será em frente à praia de Cruz das Almas. Os pontos altos da festa são as atrações musicais de peso, o open bar premium, o cardápio diversificado, a tenda eletrônica

e uma bela queima de fogos para receber 2018 em grande estilo. Para atender ao estilo de diversos públicos, a organização montará sete ambientes diferentes. Para cada ambiente, foi elaborado um cardápio específico. A expectativa de público é de 12 mil pessoas. De acordo com Sérgio Feitosa, um dos organizadores do principal evento de fim de ano, a união das maiores produtoras de eventos do Nordeste aconteceu para abrilhantar ainda mais o sucesso do maior Réveillon do Estado. “Ter este ano as maiores produtoras organizando, junto o maior Réveillon all inclusive do Brasil, só consolida ainda mais o sucesso deste evento, que movimenta toda economia do estado, principalmente a cadeia hoteleira e gastronômica. É incontestável que nossa capital já é o

segundo destino mais desejado do Brasil durante esta época do ano, já que temos a temporada mais quente e agitada do país”, afirma Sérgio Feitosa. Outro réveillon que está na lista dos melhores também vem com uma programação especial. E abrirá suas portas a partir das 22h, em um grande estrutura montadas a beira mar do bairro de Ipioca. Quem for ao local poderá brindar a chegada do novo ano ao som de muita música eletrônica com DJs nacionais e internacionais, em uma mega festa, cheia de beleza e requinte e um cardápio diversificado. Entre as atrações estará: O projeto DubDogz, comandado pelos Djs mineiros Marcos e Lucas Schmidt, Joy Corporation, o projeto de deep house, que começou com a dupla de produtores

Felipe Sabbá e Guilherme Xac, o projeto Shapeless, dos produtores Edson Júnior e Rômulo Tsvetcoff e o DJ português Pete Tha Zouk. Além dos Réveillons mais agitados com atrações de peso, também terá festa da virada mais famíliar e com espaço para a criançada. Como é o caso do réveillon Praêro. Outros eventos prometem agitar a cidade de Maceió nos quatro dias que antecedem a noite da virada. A Prefeitura de Maceió também deverá ter alguma programação gratuita em alguns bairros. No entanto, segundo a assessoria de comunicação da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), a programação do Réveillon ainda está sendo negociada e assim que estiver tudo certo deverá ser divulgada. (L.F. com assessorias)


10

CIDADES

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

TRIBUNAINDEPENDENTE

Homem versus máquina: a

Automação pode tirar trabalho de até 800 milhões de trabalhadores até 2030 no mundo

Automação pode tira até 800 milhões de tr

WELLINGTON SANTOS REPÓRTER JOSÉ DERIVALDO DIAGRAMAÇÃO

U

m estudo recente aponta que o mundo do trabalho não será o mesmo com o desenvolvimento de tecnologias inteligentes, a chamada automação. Realizado pelos professores da Universidade de Oxford Carl Benedikt Frey e Michael Osborne para o Citigroup, mostra que 63,9% dos empregos no mundo estão ameaçados por essas novas tecnologias. Outra pesquisa, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), diz que, na média, 57% das vagas de emprego estão suscetíveis à automação e robotização nos 34 países membros da organização. Em Alagoas, por exemplo, a força da automação e mecanização pode ser sentida de forma mais contundente no setor sucroalcooleiro, que reduziu o número de empregados em trabalhos do corte de cana em cerca de 60% desde que a chamada mecanização começou para valer, há oito anos. A informação é da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadores Assalariados Rurais (Fetar) ao revelar à Tribuna Independente um relatório da entidade sobre os dados. A Tribuna tentou contato com o representante dos empresários do setor, mas até o fechamento da reportagem, o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e Álcool de Alagoas (Sindaçúcar), Pedro Robério, não havia respondido as perguntas da reportagem enviadas por e-mail sobre o assunto. Em outros setores, como o de comércio e serviços, a redução da mão-de-obra a ser substituída por máquinas já chega a 10%, com perspectiva de que o percentual aumente e chegue a cerca de 30% a médio prazo. Segundo a Fetar, nos anos 1980, a força de trabalho humana que chegou a ter cerca de 250 mil trabalhadores na época da safra da cana de açúcar no Estado e atualmente este número foi reduzido a apenas 50 mil trabalhadores. “Tirando algumas usinas que de fato fecharam por causa da crise no setor e outros motivos, podemos afirmar que o percentual dessa redução por causa da automação ou a chamada mecanização é de cerca de 60%, ou cerca de 70 mil trabalhadores atualmente”, ressalta o presidente da entidade, Cícero Domingos. Segundo o sindicalista, Alagoas chegou a ter 37 usinas do setor sucroalcooleiro e atualmente apenas 16 permanecem com suas atividades.

De acordo com reportagem recente revelada pelo Jornal o Estado de S. Paulo, a automação de processos nos mais variados segmentos da economia global, aliado ao uso crescente de inteligência artificial, promove ganhos de eficiência e competitividade às empresas, mas também deverá provocar uma relevante reorganização do mercado de trabalho. Estudo realizado pela consultoria McKinsey & Company, com dados de 46 países, estima que, até 2030, de 400 milhões a 800 milhões de trabalhadores no mundo

poder ver su bôs e Em conclu terço autom Nos das h derão pende nosso dio de des at

Vilões da redução são colheitadeira Presidente da Fetar, Domingos atribui à mecanização a drástica redução de vagas no campo

Os grandes responsáveis pela redução na oferta de vagas para o setor sucroalcooleiro em Alagoas são a colheitadeira, que ocupa atualmente o primeiro lugar nas atribuições que antes eram feitas pela força humana de trabalho, e em segundo lugar os tratores acoplados, segundo informações da Fetar. “A colheitadeira corta e carrega os

camin antes gente de tra “Já aduba do ma na col compl

Força física e prepar alimentos são os ma

Bueno e a máquina de autoatendimento: previsão é de redução de vagas em 30% a médio prazo

O estudo aponta ainda quais atividades deverão sofrer as reduções maiores no quadro funcional para dar lugar às máquinas. “As atividades mais suscetíveis à automação incluem aquelas que dependem de força física em ambientes previsíveis, como operação de maquinário e preparo de alimentos em redes de fast-food”, relata a consultoria.

Tam des d dos, o da ár ção te que e de ex que m perfor quant


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

CIDADES

11

FOTOS: ADAILSON CALHEIROS

ameaça é real em Alagoas

o; no Estado, setor sucroalcooleiro é o que mais reduz postos por causa da mecanização

ar trabalho de rabalhadores

rão perder o emprego e passar a uas atividades exercidas por romáquinas. 60% das ocupações no mundo, uiu a consultoria, cerca de um das atividades já poderiam ser matizadas. ssa pesquisa indica que até 30% horas trabalhadas no mundo poo ser automatizadas até 2030, deendo da velocidade de adoção. No o cenário, aplicamos o ponto mée 15% de automação das atividatuais”, explica o relatório.

o de vagas a e trator

nhões e só aí nessas funções que s eram feitas por trabalhadores a e teve uma grande perda de postos abalho”, explica Cícero Domingos. o trator acoplado gradeia, suca, a e planta e aparece como o segunaior fator da diminuição dos postos lheira da safra da cana de açúcar”, leta o sindicalista.

ro de ais ameaçados

mbém foram apontadas atividade coleta e processamento de dao que pode atingir profissionais rea administrativa. “A automaerá efeitos menores em trabalhos envolvem gestão de pessoas, uso xpertise e interações sociais, em máquinas não conseguem ter a rmance de um humano por ento.”

Tirando algumas usinas que de fato fecharam por causa da crise, podemos afirmar que o percentual dessa redução por causa da automação ou a chamada mecanização é de cerca de 60%, ou cerca de 70 mil trabalhadores em Alagoas no setor sucroalcooleiro

Trabalhadores de caixas de supermercados deverão ser substituídos em 30% a médio prazo com automação de serviços

CÍCERO DOMINGOS Presidente da Fetar

Caixa de autoatendimento é o “bicho-papão” em supermercados No setor de comércio, por exemplo, embora em menor escala e percentual, as máquinas também já começam a reduzir a oferta de vagas antes ocupadas por trabalhadores. Este é o caso do supermercado. Comum nos Estados Unidos e em países europeus, o modelo de caixa em que o próprio consumidor registra e paga suas compras chegou à capital alagoana e já com perspectivas de “ajudar” a substituir a força de trabalho de um funcionário pela máquina. Três unidades da rede alagoana de supermercados Unicompra localizadas nos bairros de Ponta Verde e Cruz das Almas já oferecem o serviço chamado de self checkout ou

caixa de autoatendimento aos seus clientes. A ferramenta funciona da seguinte maneira: o cliente clica na tela do caixa automático e já começa a passar o código de barras dos produtos em um leitor tridimensional. À medida que o produto vai sendo registrado, o consumidor precisa colocá-lo dentro da sacola, que fica presa a um suporte ao lado da máquina e que funciona como balança. O sistema é inteligente e à prova de fraude. Ele só da continuidade ao registro dos produtos caso eles sejam colocados na sacola. Assim, a máquina confere se o peso da mercadoria corresponde ao produto que foi registrado.

Interrogado pela reportagem se a máquina é sinal de que haverá de fato redução de vagas para o registrador de caixa, por exemplo, o gerente da unidade localizada na Ponta Verde, Alexandre Bueno, admitiu que sim. “Já tivemos uma redução no número de contratações de caixas em dez por cento e acredito que a médio prazo a tendência é a substituição da força de trabalho humana em torno de 30% nas nossas três lojas, infelizmente essa é uma tendência mundial”, afirmou Bueno. Os caixas são especificamente para as pessoas que compram até 15 produtos e irão pagar com cartões de crédito ou débito. Segundo o gerente do supermercado, a no-

vidade por enquanto, não substitui operadores dos demais caixas convencionais. O gerente ressalta que aceitação dos consumidores é muito boa. “De início, não esperávamos tanta adesão ao sistema. Estamos com os quatro self checkout há quase seis meses e notamos que eles ajudaram a desafogar as filas principalmente nos caixas de pequenas compras. Quando as maquinas chegaram, alguns funcionários ficaram receosos com medo de demissão, mas tranquilizamos. O serviço é para ajudar no atendimento aos nossos clientes. Sempre tem funcionários auxiliando as pessoas a usarem a máquina’’, disse.


12

CIDADES

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

TRIBUNAINDEPENDENTE

Cresce número de prisões em flagrante no Sertão De acordo com o Neac, aumento foi de 77,8% de janeiro a novembro deste ano em comparação com 2016

D

AÍLTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com COM DIEGO VILLANOVA

A puxada foi demais para o velhinho!

O

macróbio Justino Macário, mais conhecido como “Seu Donzinho”, foi o maior rezador que o Agreste alagoano e regiões próximas já conheceu. Morreu com mais de 100 anos, montado na fama de fazedor de “milagres”. Os crédulos formavam longas filas diante da porta de sua casa, para dele receber favores, rezas, bênçãos e curas. Até dos sertões de Sergipe e da Bahia pintava gente por lá. Perto de embarcar para a eternidade, esclerosado, quase paralítico e meio cego, Seu Donzinho ainda recebia, em casa, pessoas carentes de uma palavra de conforto ou necessitada de uma oração. Um dia, ele descansava numa cadeira de balanço, no alpendre de casa quando escutou alguém chamando no portão, isso boquinha da noite: - Ô de casa! Ele respondeu com voz trêmula e fraquinha: - Ô de fora? Vá entrando quem chamou! Entrou um molecote que exibia uma cara espantada. Seu Donzinho quis saber o motivo da visita: - Quê qui hai, caboquinho? E o garoto: - É que o meu vô Nezinho tá muito mal, seu Donzinho. Ele num para de tossir e de obrar...! O rezador acalmou o pequeno visitante: - Isso é bestêra, meu fío. Fáis um chá bem forte de sambacaitá cum sabuguêro e dê pra ele bebê... Sem açúca, viu? - Sim, senhor. O garoto se mandou levantando poeira. Dia seguinte estava de volta à casa do milagreiro, mais afobado que antes: - Vô Nezinho piorou, Seu Donzinho! Agora, tá se queimando de febre! - Vorta lá e coloca dois ôvo na testa dele! Em menos de 12 horas o garoto, aos prantos, estava chamando novamente na porta do velho conselheiro: - Vô Nezinho morreu! O rezador espantou-se: - Ôxi! E num butáro não, os ôvo na testa dele? - Nóis tentou botar! – explicou o menor – Mas quando eles chegaram na altura do umbigo, o meu vô deu um grito, estrebuchou e morreu!

ados estatísticos mostram melhora na segurança dos municípios do Sertão de Alagoas. Um exemplo é o número de prisões em flagrante, que aumentou 77,8% entre janeiro e novembro deste ano, em comparação com 2016. Segundo o Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), de janeiro a novembro deste ano as polícias do sertão apreenderam 2.186 quilos de maconha e 500 gramas de cocaína, muito mais do que em 2016, quando a quantidade de drogas apreendidas não chegou a 10% do total já registrado este ano. Além disso, em 2017 houve redução de 3,1% no número de roubo de motocicletas e aumento de 77,8% no número de prisões em flagrante. A 4ª Região Integrada de Segurança Pública (4ª Risp), é composta por 27 municípios, que se estendem de Santana do Ipanema a Mata Grande e de Pão de Açúcar a Delmiro Gouveia. São responsáveis pela segurança da região o 7º e 9º Batalhão da Polícia Militar, além dos batalhões especializados, o Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) e a Companhia de Operações Especiais do Sertão (Copes) e mais recente, a Força Tarefa de Segurança Pública. Além deles, há atuação das Delegacias Regionais de Polícia Civil e dos Distritos Policiais situados nos municípios.

Um dos batalhões que contribuíram para o sucesso das ações na região foi a Companhia de Operações Policiais Especiais do Sertão (Copes-Caatinga). Ela é considerada o batalhão de elite da caatinga alagoana por atuar enfrentando assaltantes de bancos e traficantes de drogas. Junto com as demais forças policiais que atuam na região, a Copes vem conseguindo realizar prisões, diminuir roubos e dar mais sensação de segurança aos sertanejos, segundo o Governo do Estado. Na mais recente edição do Governo Presente, realizada entre os dias 23 e 25 de novembro, duas novas viaturas foram entregues à companhia, com o objetivo de fortalecer a sua operacionalidade. O subcomandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, capitão Wilson dos Santos, disse que este ano o Sertão apresentou melhora significativa nos índices de segurança, o que se reflete em mais tranquilidade para a população. “Fazemos rondas preventivas, trabalhamos junto ao pessoal de Inteligência e a população do Sertão é muito receptiva. Recebemos muita informação sobre drogas”, destacou o capitão que também mostra aprovação nos investimentos feitos em sua corporação. “Tenho 25 anos de polícia e é a primeira vez que vejo a construção de quartéis. É uma diferença muito grande”, salientou. AGÊNCIA ALAGOAS

Bicha desaforada

Não é segredo pra ninguém que a Avenida da Paz, à noite, se transforma na maior “boca livre” de prostituas, gays, tarados, drogados, e outras peças do submundo. Até Agazinho, aquele fresquinho muito chegadinho a uma paróquia, deu pra baixar por lá, na maior moita. Madrugadinha destas, já descambando para o amanhecer, eis que o safadinho foi flagrado por uma madame que iniciava o seu cooper. Agazinho se achava debaixo da ponte do Salgadinho, ao lado das ruínas do Hotel Atlântico, de saudosíssima memória, dando uma marcha à ré muuuito incrementada. Escandalizada, a madame deu a bronca: - Mas o que é isso, seu viado

escroto? Dando o rabo em plena via pública! Tem vergonha não? Agazinho virou-se pro cara que se achava enfiado nele e disse: - Com licença, Zezão! Tira aí um instantinho... Zezão tirou a estrovenga, Agazinho encarou a madame e desembuchou, toda cheia de atrevimento: - Escute aqui, sua mocréia... a ponte e sua? - Claro que não! – respondeu a mulher. - A rola é sua, por acaso? - Mas é lógico que não! - O cu é seu? - Cruz, credo! - Então, vá pra puta que pariu! Bota de novo, Zezão!

Louro bronqueado Padre Odulpho passou um tempão para se acostumar com a morte do Geraldo, seu papagaio de estimação. O bichinho, que era extremamente religioso, morreu de velhice. A tristeza do reverendo não tinha fim. Compadecida dele, irmã Maria da Glória sugeriu: - Por que o senhor não compra outro papagaio, padre? Ele topou a ideia. No sábado seguinte, estava na feira de Palmeira dos Indios à procura de um penoso falante. Numa tenda onde havia vários pássaros expostos à venda, ele viu um louro, cujo aspecto transmitia a impressão de ser ele muito comportado. Entretanto, por via das dúvidas, o reverendo perguntou ao vendedor: - Ele fala palavrão? E o feirante: - De modo algum, padre. Justamente este, foi criado pela minha santa e inesquecível mãezinha... que Deus a tenha! Chegando mais pra perto do louro, o reverendo reparou que havia uma fitinha amarrada em cada uma das suas canelinhas. O vendedor explicou o motivo: - Bom, reverendo, quando o senhor quiser que ele diga coisas agradáveis é só puxar na fitinha branca, essa que tá aqui na sua perninha direita, ó... Aí, o cara fez a demonstração e o papagaio expressou-se educadamente: - Olá, queridos amigos! Bom dia! O padre adorou! O feirante então puxou a fitinha azul que estava amarrada na canelinha esquerda e o lourinho disparou: - Amai a Deus sobre todas as coisas... Não matarás... Não roubarás... Não desejarás a mulher do próximo... E por aí foi, até recitar todos os mandamentos. Padre Odulpho estava emocionadíssimo. Então, ele quis saber mais: - E se eu puxar as duas fitinhas de uma só vez? O próprio papagaio respondeu:

- Aí eu caio né, seu filho da puta?

ROBERTO BAIA robertobaiabarros@hotmail.com

Uma boa atitude

O

deputado estadual Tarcizo Freire esteve no Comando Geral da Polícia Militar de Alagoas no início dessa semana. Na oportunidade, o parlamentar deixou claro a sua intenção de trabalhar pela reforma do Centro Hospitalar da Policia Militar (CHPM), de Alagoas. “É o nosso objetivo e não abro mão”, disse Freire.

Atitude certa Tarcizo Freire, que é vice-presidente da Comissão de Educação, Saúde, Cultura e Turismo da Assembleia Legislativa de Alagoas, visitou o hospital, que não é reformado desde que foi cedido ao Serviço Único de Saúde (SUS). Enfim: “o deputado comprovou o atendimento limitado e precário, que vem desfavorecendo a população”.

Campo Grande Com Marcos Filipe: Populares flagraram na quinta-feira (30), policiais nas propriedades do prefeito de Campo Grande, Arnaldo Higino. Ele foi preso em flagrante na semana passada quando estava recebendo em casa dinheiro de uma empresa que vende mercadoria para a prefeitura da cidade. Nas fotos passadas para a redação do Jornal de Arapiraca, os militares estavam armados e estariam buscando documentos que auxiliem nas investigações do esquema criminoso. Em outra imagem, um estaria contando a quantidade de gado que estava no pasto.

Investigações Entrando em contato com o Ministério Público Estadual (MPE), fomos informados de que os policiais estavam dando suporte para mais uma fase das investigações que já calculam o prejuízo de R$ 500 mil aos cofres públicos. Até agora, sabe-se que Arnaldo Higino estava sendo contumaz ao receber notas frias e em troca se beneficiar com o valor total de cada uma delas.

Surda e ruim de sexo

A velhota dirigia o carrinho meio derrubado por uma rodovia interestadual, quando, de repente, surgiu um policial montado numa moto, que fez sinal para ela parar o veículo. - A senhora está sabendo que ultrapassou o limite de velocidade? – perguntou o guarda. Ela se virou para o velhinho que se achava no banco do carona e indagou: - O que foi que ele disse? E o velhinho, aos berros: - Ele disse que você estava correndo muito! - Posso ver a carteira de habilitação da senhora? - insistiu o guarda. - O que ele está falando, meu velho? – gritou novamente a velhinha. E o vetusto, no mesmo diapasão: - Ele pediu a sua carteira! A velhinha passou a CNH pro guarda, que a examinou e disse, em seguida: - Ah, estou vendo que a senhora e o senhor são de Sergipe! Uma vez eu fui lá e fiz o pior sexo da minha vida! - O que ele disse? – gritou mais uma vez a velhusca pro marido. - Ele disse que conhece você!

CidadesemFoco

O delator

Investimentos em segurança são apontados como responsáveis pela redução de crimes

SEGURANÇA

Secretário em exercício destaca importância dos investimenos Para o secretário em exercício da Segurança Pública, Manoel Acácio Júnior, os investimentos na região serão muito importantes para dar continuidade às ações integradas de combate ao crime na região. “A Copes tem ajudado muito a Polícia Militar e, por ser especializada, tem fundamental importância para a região. A Força Tarefa, que agora atuará em Delmiro Gouveia e Mata Grande, também será muito importante, assim como o Cisp [Centro Integrado de Segurança Pública) que trará benefícios não só para a população como também aos policiais civis e militares que irão trabalhar lá”, afirmou Acácio Júnior. O comandante do Policiamento de Área do Interior (CPAI – I), coronel Walter do Valle, destacou que a região representa uma das maiores reduções de criminalidade do estado, fruto do trabalho integrado que vem sendo realizado pelas Polícias Civil e Militar. “São 27 municípios que compõem a região, é uma área complicada, mas os trabalhos dos militares comandados pelo Coronel Genival, no 7º Batalhão, e do 9º Batalhão, comandados pelo Major Anaximandro,

tem resgatado a diminuição da violência. Tenho certeza que aqui na área do 9º Batalhão, com a criação do Cisp em Mata Grande e futuramente com o de Pão de Açúcar, o CPAI terá uma nova pujança. A Força Tarefa é um indicador específico que mostra o trabalho ostensivo e tenho certeza que em Delmiro Gouveia e Mata Grande teremos reduções significantes de roubos e também outros crimes praticados no Alto Sertão”, completou. A Força Tarefa de Segurança foi implantada em Delmiro Gouveia e em Mata Grande também durante o Governo Presente no Sertão. Os policiais da região sertaneja aprovaram o serviço que paga policiais para tirar plantão durante suas folgas. A Força Tarefa inibe atuação de criminosos e leva mais tranquilidade à população. “Aqui no sertão a adesão foi em massa. Além do complemento de renda, a Força Tarefa traz mais segurança para a cidade. É uma melhora excepcional porque o Copes pode concentrar mais em suas ações enquanto a Força Tarefa faz o serviço itinerante”, explicou o capitão Marcos Ribeiro, comandante do Copes.

Tudo foi descoberto após um empresário da cidade se dispôs a colaborar com as investigações do Ministério Público que durante depoimento revelou que valores de até R$ 300 mil já haviam sido repassados. Equipes do Grupo de Combate Estadual às Organizações Criminosas (Gecoc), e do Gaesf, comandadas diretamente pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar, interceptaram mais uma negociação criminosa no último dia 24, na qual o prefeito receberia o valor de R$ 10 mil.

Propina acertada Nas imagens divulgadas pelo MPE, um interlocutor chega com comprovantes bancários e R$ 11.871. Ele explica que ainda falta uma parte do dinheiro, e entrega as cédulas para o prefeito conferir. O pagamento seria referente ao percentual da propina acertada anteriormente.

A prisão Após a prisão, o prefeito foi levado ao Instituo Médico Legal (IML), onde fez exame de corpo de delito, de lá seguiu para a sede do MPE, no bairro do Poço, onde foi ouvido pelo procurador-geral de Justiça e pelo delegado Felipe Caldas. Durante as oitivas ele esteve acompanhado por dois advogados.

Denúncias “Primeiro momento por corrupção passiva e depois haverá ainda uma segunda denúncia a respeito de fatos paralelos a deste. Já temos provas materiais de outros delitos cometidos pelo gestor contra a administração pública”, afirmou Alfredo Gaspar.

Penedo 1 Com Fernando Vinicius: Penedo pode sofrer uma mudança em sua paisagem. Por determinação da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), os barraqueiros instalados na ‘prainha’ deverão ser expulsos do local que atrai dezenas de banhistas nos finais de semana, inclusive visitantes de outras cidades.

Penedo 2 A ameaça que paira sobre dez barraqueiros que trabalham na prainha de Penedo não é novidade. Desde que o Ministério Público Federal (MPF) passou a cobrar da SPU medidas para coibir e acabar com a ocupação irregular de áreas da União, o fim das atividades acompanha o dia a dia dos comerciantes. ... Multados em mais de onze mil reais (R$ 11.179,38) e orientados a deixar a prainha pela SPU, os barraqueiros estão na iminência de perder o sustento, a exemplo do que já ocorreu com pessoas que tinham bares, restaurantes ou quiosques em praias de Maceió ou na praia do Francês, ação que esta semana ocorre na Barra de São Miguel. ... Para tentar evitar o desemprego para dez chefes de família, a Prefeitura de Penedo tenta reverter à situação. Sensibilizada com o apelo dos barraqueiros, a administração municipal determinou que o advogado Alfredo Pereira – chefe de gabinete municipal – represente os comerciantes no processo que tramita na SPU. ... O prazo da defesa dos barraqueiros termina na segunda-feira, 4 de dezembro. Ao mesmo tempo em que tenta suspender a aplicação da multa que os barraqueiros não têm condições de pagar e manter o funcionamento dos pontos de venda de bebidas, tira-gostos e lanches na prainha de Penedo, a prefeitura sugere a formalização de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a União.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

CIDADES

13

O “alagoanês” nosso de cada dia

Expressões do vocabulário popular são característica marcante dos alagoanos, que julgam difícil não usá-las no cotidiano EVELLYN PIMENTEL REPÓRTER

A

lagoas é lugar onde pancada vira roncha e fedor é inhaca. Gente sem educação é mundiça e ser bobo é o mesmo que abestalhado. Algo ruim é peba, lugar longe é biboca. Há quem diga que quem é dessas bandas, pelo menos uma vez por dia se vale do “alagoanês” ou “alagoês”. O palavreado popular local é rico de expressões e flexões de palavras que garantem um jeito próprio e até inusitado de se comunicar. É o que explica o doutor em Linguística e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Aldir Santos de Paula. “Essas manifestações vêm do espírito do povo e do ponto de vista científico isso é derivado da possibilidade de variedade linguística dos falantes. Essas expressões são parte da nossa riqueza cultural, talvez parte da nossa miscigenação étnica. É uma coisa que está muito relacionada com a oralidade, porque quando a gente vai para a forma escrita elas perdem a graça”, diz. A reportagem da Tribuna Independente foi às ruas para saber se é fácil encontrar uma explicação para essas e outras incontáveis expressões da língua falada. Quem se arrisca a explicar o que é bate entope? O aposentado Sebastião Lessa de 75 anos tentou. “Bate entope [risos]. É aquilo que quando bate fica preso e não sai mais do lugar [risos]. Um alimento

que bateu e não teve jeito, grudou. É um dizer popular. Né? Aqui em Alagoas tem muito disso. Eu viajo muito pelo interior e escuto muita coisa. Tem algumas que nem sei explicar”, diz. Além do bate entope, vai não vai tem alguém querendo ‘pegar bigú’. Mas o que seria isso? Na ponta da língua, o jovem Paulo Nobre, de 20 anos, explicou à reportagem sem ‘aperreio’. “Pegar bigú, é pegar uma carona clandestina [risos]... Aperriado é quando você abusa uma pessoa. Né? Já o bate entope é um bolo quando fica ruim, solado”, detalha aos risos. Paulo diz que não imagina outro jeito de se comunicar, a não ser utilizando as expressões. “Só assim que a gente consegue se comunicar aqui. Se falar culto as pessoas não entendem. Dizem logo ‘deixe de pantinho e fale normal, com o nosso palavreado’. A maioria eu entendo, e nós jovens acabamos criando outras”, garante. Para a dona de casa, Rosecleide Nascimento, de 44 anos, é raro as pessoas não entenderem, ou conhece ou já se acostumou a falar assim. Ela ainda arrisca a ‘tradução’ de mangar, aritica e o famoso bate entope. “Mangar é quando pessoas riem de outras, aritica é conversar besteira e bate entope é uma comida que a gente come e não gosta. Eita! Acertei?”, finaliza às gargalhadas a dona de casa. Segundo ela, as expressões vão passando de um para o outro. SANDRO LIMA

Professor Aldir de Paula destaca que expressões são parte da riqueza cultural

SANDRO LIMA

O jovem Paulo Nobre diz que não imagina outro jeito de se comunicar

SANDRO LIMA

Para Rosicleide do Nascimento, é raro as pessoas não entenderem


14

CIDADES

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Labafero genuinamente alagoano Para doutor em Linguística, Alagoas tem características culturais particulares que garantem uso do “alagoanês“ EVELLYN PIMENTEL REPÓRTER

O

doutor em Linguística se diverte ao comentar o uso das expressões populares em Alagoas. Ele explica que cada região tem sua peculiaridade e palavras próprias. “Quando a gente fala em ‘bate entope’, é em relação a bolo. Não é? Quando você come e está muito denso e você não consegue engolir. Ou então, a palavra muganga, que pode ser algo como gestos e movimentos desarticulados. Mangar, pantinho... [risos]. E aí cada região tem suas variações e fazem suas adaptações que só fazem sentido naquele contexto e o povo vai dando esse sabor. A língua popular é que vai dar esse sabor regional, do sotaque, e às vezes ganha características onde determinadas palavras são associadas exatamente a uma determinada região. Eu gosto muito de ‘labafero’ [risos]. Acho que labafero é a mais alagoana de todas porque eu viajo e nunca encontrei um labafero em nenhum outro lugar”, reforça. Segundo Aldir de Paula, não é possível precisar quando ou como as palavras foram introduzidas no vocabulário popular do alagoano. Entretanto, em algumas exceções é possível relacionar com o período provincial, já que também são faladas em Pernambuco, por exemplo. “Outras expressões são meio pernambucanas, meio alagoanas por conta do processo histórico. Resulta da criatividade linguística das pessoas. Palavras como ‘oxente’, que deriva do ‘ô gente’, tem alguns que o processo histórico já foi investigado, já foi discutido. Então, se a gente pensar nessa discussão onde se tem mais ou menos o período onde a palavra foi criada e como ela é pronunciada hoje, a gente vai encontrar mudanças. Como o próprio você que vem de Vossa Mercê, hoje a gente coloca só o ‘cê’ e não estranharia que no futuro esse ‘cê’ vire apenas ‘ê’. Como esse processo é muito dinâmico, os próprios usuários iriam aceitar”, esclarece.

Já outras remontam de um período histórico ainda mais rebuscado, diz o professor. “Existem algumas palavras que têm essa explicação histórica como a ‘santo do pau oco’, por exemplo, que se refere a alguém falso. Reza a lenda que surgiu na época do Império onde se roubava ouro e colocava o ouro dentro dos santos para não pagar impostos. Esta é uma dela e tem tantas outras”, detalha. A dinâmica da língua, faz com quem palavras usadas caiam em desuso, cedendo espaço a outras. Embora muitas permaneçam ‘na boca do povo’. “Como tudo depende da criação lexical, algumas palavras vão sair do grupo e vão se estender por conta da aceitação ou do significado social. Mas em alguns casos essas palavras são datadas. Quer dizer, elas vão aparecer num determinado grupo social e essa palavra não vai para a língua, não sai daquele grupo social. E tem outras palavras que são criadas e as pessoas aceitam. É um processo dinâmico onde algumas expressões vão aparecer outras desaparecer, outras vão ser lembradas apenas por um estrato etário, e outras vão ser lembradas se der tempo do dicionário marcar, porque há um período de produção e às vezes a palavra some, é muito interessante”, explica o professor. Aldir de Paula acrescenta que a presença dessas palavras entre os alagoanos é marcante sobretudo pela origem rural da população. “Determinadas expressões podem estar associadas a determinados locais, mas embora eu não tenha dados oficiais, mas a população que hoje é urbana tem origem rural, ou rural de tradição, porque muitas famílias vieram para a capital, ou são urbanas novas, pessoas que vieram para a cidade há muito pouco tempo e de certa forma mantêm essa relação com o interior. De todo o jeito, quando a gente enxerga esses processos, eles têm explicações de ordem fonológica, morfológica, gramatical, que para o povão é apenas erro”, destaca.

ADAILSON CALHEIROS

Com 45 anos dedicados ao repente, João Procópio diz que palavras do vocabulário popular têm perdido espaço entre os cantadores

REPENTISTA

Expressões populares dos improvisos caem em desuso O repentista e cantador Elias Procópio de Lima, mais conhecido como João Procópio, de 77 anos, dedica 45 aos acordes e improvisos. Para ele os repentes de hoje passaram a seguir um modelo, as expressões populares deixaram de ser usadas, dando lugar à necessidade de formas e rimas. “Os cantadores quando se juntam falam assim. Às vezes a gente tira um tempo para cantar como os cantadores do passado. É chamando de fio da peste, fio da bixiga, da gota serena.

Essas coisas assim, mas no improviso mesmo, o cantador hoje perdeu esse linguajar. Porque o repente do cantador hoje é uma carta escrita”, reclama. E lembra de tempos áureos onde a preocupação com as rimas era bem mais leve e divertida. “Antes se rimava Ceará com cantar. Era uma maravilha. ‘Manuer’ com José não rima? Mas hoje não pode mais, porque Ceará tem acento e cantar tem R. Antigamente era prumode, por via, se falava assim”,

detalha. Sobre o repente, João Procópio garante ter nascido com o dom. “Eu acho que já nasci poeta. Sabe? Você nasce com o dom e vai ser lapidado pelos mestres. Tenho 45 anos de viola. Foi a única profissão que deu certo para mim: ser cantador e repentista”, conta. Experiente em festivais em todo o país, ele é considerado Patrimônio Vivo de Alagoas desde 2005. Durante a entrevista, presenteou a reportagem com uma de suas rimas. Ele também é

o responsável por fundar a Associação dos Violeiros e Trovadores de Alagoas (AVTA). “Visitando o deserto do Saara, escalei montes, serra e colinas. Bebi água de óasis das campinas e o sol quente queimando minha cara. Foi ali que fiquei surpreendido com o vento soprando em meu ouvido e o silêncio reinando no deserto, sem saber o tamanho da altitude, não falei com Jesus porque não pude, mas ouvi sua voz bradando perto...”, canta. (E.P.)


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

PUBLICIDADE

15


16

CIDADES

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

TRIBUNAINDEPENDENTE

Leilão da Usina Vale do Paranaíba é prorrogado

Imóvel recebeu, até o momento, o lance de R$ 206,3 milhões; novo prazo vai até terça

O

leilão da Usina Vale do Paranaíba, pertencente à Massa Falida da Laginha Agroindustrial S/A, foi prorrogado até o próximo dia 5. O imóvel recebeu um lance no valor de R$ 206,3 milhões. O processo da massa falida da Laginha tramita na 1ª Vara de Coruripe. De acordo com a Superbid Judicial, empresa especializada na avaliação e venda

de ativos por meio de leilões oficiais presenciais e via internet, o vencedor terá a possibilidade de parcelar o lance em até dez vezes. As propostas para a Usina Vale do Paranaíba podem ser enviadas pelo endereço http:// www.canaljudicial.com.br/ auction/offerDetail.htm?&offer_id=1295685&auction_ id=61655&list_page=1&elementsPerPage=25#barrana-

vegacaoleilao. A Vale do Paranaíba, localizada em Capinópolis, Minas Gerais, tem área de 3.210,44 hectares e foi avaliada em R$ 206.358.000,00, abrangendo ao todo 17 imóveis. Já o leilão da Usina Triálcool segue até o dia 7 de dezembro e deve ter lance mínimo de R$133.826.220,00. Localizada no município

de Canápolis (MG), possui 6.048,86 hectares e 24 imóveis. Os interessados podem dar seus lances também no site da Superbid Judicial. Leandro de Castro Folly, José Eduardo Nobre Carlos e Marcella Waleska Costa Pontes de Mendonça são os juízes designados pelo Tribunal de Justiça de Alagoas para conduzir o processo da massa falida.

FINAL DE ANO

Prazo para autorização de festejos termina quinta Segundo Semscs, prazo foi prorrogado em uma semana para atender à demanda Os interessados em realizar eventos ou comercializar produtos nos espaços públicos durante as festividades de fim de ano tem até quinta-feira (7) para solicitar autorização da Prefeitura. O diretor de Convívio Social da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), coronel Adilson Bispo, ressalta que o prazo legal é de 30 dias antes da data de realização do evento, porém houve prorrogação de uma semana para atender às demandas existentes. “Devem ser obervados os procedimentos legais e a documentação obrigatória, inclusive para quem tem sua propriedade particular e pretende colocar uma tenda ou fechar seus bares e restaurantes com algum tipo de estruturas. Todos devem buscar uma autorização e estar aten-

ASCOM SEMSCS

Ivon Berto alerta que autorização também é necessária para ambulantes

to à desobstrução do passeio público”, explicou. Um desses procedimentos é o alvará de autorização dos órgãos competentes. Trata-se de uma autorização condicionada ao cumprimento das determinações legais e, sem ela, corre-se o risco de ser multado, não oferecer segurança

aos participantes e até mesmo o cancelamento da atividade. Na secretaria, deve ser preenchida uma ficha de requerimento, informando natureza, local, data e horário do evento. Será verificado se aquele espaço está disponível para a data pretendida e, posteriormente, serão explicadas

as diretrizes e órgãos municipais e estaduais que devem ser acionados para conseguir a autorização. Uma declaração emitida pela Semscs é obrigatória para apresentar nesses órgãos. Alguns documentos complementares podem ser necessários, dependendo do tipo de evento a ser produzido, tamanho, atrações, público-alvo, número de pessoas esperadas, finalidades e objetivos. O titular da Semscs, coronel Ivon Berto, alerta que a autorização também é necessária para a atividade de ambulantes durante os festejos. “Eles devem procurar a Secretaria no horário e prazo determinados. O melhor é estar dentro da lei, fazer seu comércio de forma segura, sem obstrução de passeios, observando questões pertinentes à higiene, costumes, segurança e ordem pública”, afirmou.


TRIBUNAINDEPENDENTE

Economia

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

ECONOMIA

17

Vendas reais dos supermercados caem 0,84% em outubro deste ano Em outubro as vendas do setor supermercadista em valores reais (deflacionadas pelo IPCA/IBGE) apresentaram queda de 0,65% na comparação com o mês de setembro. Também houve queda de 0,84% em relação ao mesmo mês do ano de 2016, informou em comunicado a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em valores nominais, as vendas do setor apresentaram queda de 0,23% em relação ao mês de setembro e, quando comparadas a outubro do ano anterior, houve alta de 1,86%.No acumulado do ano, as vendas nominais cresceram 4,52% e, em termos reais, subiram 0,9%.

Azeite: 84 empresas com indícios de fraude Fiscalização do Mapa constata presença de óleo não refinado em 64 marcas; algumas são reincidentes

O

Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) retirou do mercado 800 mil litros de azeite de oliva impróprio para o consumo, envolvendo 64 marcas e 84 empresas brasileiras, as quais apresentaram indícios de fraude. Foi confirmada a presença de azeite lampante (não refinado) e outros óleos, como a soja, não permitidos pela legislação. Em 311 amostras coletadas em todo o país constatou-se também erros de informação nos rótulos. A auditora fiscal federal agropecuária Fátima Parizzi, coordenadora geral de Qualidade Vegetal do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Dipov), informou que no período de abril a novembro de 2017 foram fiscalizadas 76 marcas comercializadas e realizadas 240 ações fiscais em todo o País. Cento e vinte profissionais auditaram empresas envasilhadoras assim como o comércio atacadista e varejista. Segundo a auditora Parizzi, do total de amostras coletadas e encaminhadas ao Rio Grande do Sul para o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), laboratório oficial do Mapa, 33 apresentaram “resultados conformes”, ou seja, estavam dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pelo Mapa. Para o azeite de oliva, em 43 amostras, os exames laboratoriais resultaram “não conformes”, por se enquadrarem como ”fora do tipo”, ou ”desclassificado”. A comercialização foi suspensa e os produtos retirados do mercado”. Além das disparidades qualitativas relacionadas ao produto foram identificadas ainda irregularidades na rotulagem,

contendo informações incorretas ou dúbias quanto à composição do produto envasilhado, o que resultou na retirada de 380 mil litros do mercado. A coordenadora afirmou ainda que para coibir as fraudes, identificadas anualmente, o Mapa adotou medidas complementares de controle da entrada do azeite “lampante” no Brasil, reduzindo significativamente a importação. É um dos principais produtos utilizados para fraudes na industrialização do azeite. De outubro de 2016 a fevereiro de 2017 o Brasil importou 650 mil litros de azeite lampante. A partir de março de 2017, quando se intensificaram as ações de fiscalização e o acompanhamento técnico dos lotes, desde a origem até o processamento, reduziu-se sua importação a 84 mil litros, os quais ainda se encontram em processo de internacionalização, aguardando o refino. “Além das medidas punitivas aplicadas pelo Mapa”, acrescentou Parizzi, “as informações sobre as empresas fraudadoras foram repassadas aos Ministérios Públicos Estaduais e também ao Federal. Até o momento foram assinados quatro Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) no Paraná. Nos outros estados estão em andamento processos de investigação que com certeza demandarão novas ações corretivas e consequentes punições”. A auditora Parizzi alerta os consumidores sobre a origem do azeite. “Praticamente 100% das marcas envasilhadas no Brasil apresentaram problemas, enquanto que nas marcas envasilhadas no país de origem são mínimos os índices de não conformidade”

Cuidado na compra de azeite O Ministério orienta os consumidores a ficarem atentos à denominação de venda do produto, descrito no rótulo frontal, uma vez que as empresas induzem o consumidor a erro. O termo “azeite de oliva” aparece em destaque, mas em letras miúdas constam as expressões “óleo misto ou composto, temperos e molhos”. É preciso atentar para as promoções pois um frasco de azeite de oliva contendo 500 ml raramente será comercializa-

do com preços inferiores a R$ 10,00. As informações relativas à qualidade do azeite de oliva virgem devem constar na vista principal do rótulo, lembrando que poderá ser também virgem ou extra virgem. Para o azeite de oliva, quando descrito como um produto composto, devido a mistura de azeite de oliva virgem com o azeite de oliva refinado, deverá ter a informação qualitativa no rótulo de” tipo único”.

CAPITAL

Maceió tem maior redução na cesta básica O mês de outubro apresentou redução no valor da cesta básica no Nordeste de 0,7% em relação a setembro. A Região fica atrás apenas do Norte, que teve diminuição de 1,4% no valor dos alimentos essenciais. Maceió foi a capital com maior queda: 2,5% A média nacional seguiu a contramão da diminuição do Norte e Nordeste (+0,9%), com registro de aumento nos custos no Sul (+2,3%), Sudeste (+1,9%) e Centro-Oeste (+0,8%). Nos últimos 12 meses, o Nordeste contou com aumento de 0,9% sendo a única com variação positiva no preço dos alimentos. O valor monetário da cesta nordestina está em torno de R$ 337,28, seguida por Norte (R$ 356,48), Centro-Oeste (R$ 378,49), Sul (R$ 414,18) e Sudeste (R$ 424,24). Os produtos que puxaram os números para

baixo no Nordeste foram banana (-3,0%), leite (-2,5%), açúcar, café e óleo (-4,4%) Maceió foi a capital que aparece com maior redução, de 2,5%, acompanhada por João Pessoa (-1,3%) e Aracaju (-1,1%). Fortaleza fica na quarta colocação, com queda nos alimentos de 0,8%. A capital cearense teve a maior variação na cesta regional, de 1,3%, no ano de 2017. O destaque fica com a banana, que apresentou de 15,1% de mudança no preço. O levantamento é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão de pesquisas do Banco do Nordeste, com base em números divulgados pela Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).


18

ECONOMIA

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Mais de R$ 50 milhões para o Litoral Norte Injeção de recursos na economia da região virá com festas de fim de ano e turismo no período de alta temporada CLAUDIO BULGARELLI SUCURSAL LITORAL NORTE

A

s festas de fim de ano e a alta temporada turística no Litoral Norte devem injetar mais de R$ 50 milhões na economia das cidades litorâneas da região. Nesta estimativa estão incluídas as festas particulares de fim de ano, que inclui o famoso Réveillon dos Milagres, que acontece na Praia do Marceneiro; o Patachow Réveillon, na praia do Patacho, em Porto de Pedras; o Aleph After Party, no Cambará Hotel Fazenda, no Passo de Camaragibe; o Réveillon do Salinas, em Maragogi; o Bitingui Réveillon, em Japaratinga, além de outras festas menores que acontecem em hotéis e restaurantes em várias outras praias. Já alta temporada vai até o fim do Carnaval, no início de fevereiro, com ocupação quase que total das unidades hoteleiras. A previsão de aquecimento na economia da costa norte alagoana é de hoteleiros e associações ligadas ao turismo do Litoral Norte de Alagoas. Esses números se devem somente à estimativa de gasto dos turistas durante a alta temporada, sem contar o lucro da organização das festas. Somente o Réveillon dos Milagres, que no ano passado teve uma queda de público de mais de 40%, se recuperou e pretende levar para as cidades da Rota Ecológica mais de três mil pessoas durante os cinco dias de festas, incluindo a noite do dia 31, com ingres-

sos que vão até R$ 1.500 reais por pessoa. O Patachow, como primeiro ano, pretende levar até a Praia do Patacho mais de 500 pessoas e o Alepf After, que acontece no dia 1 de janeiro, outras 600 pessoas até o Passo de Camaragibe. A maioria desses turistas se hospedam em pousadas ou em casas alugadas da Rota Ecológica e na falta de leitos, acabam se dirigindo a Japaratinga, Maragogi e até Maceió, se deslocando todos os dias para as festas. GASTOS Quem fica na Rota Ecológica, segundo a Secretaria de Turismo de São Miguel dos Milagres, Carol Lessa, vai gastar em média, durante a semana festiva, mais de 10 mil reais por pessoa, o que inclui os pacotes nas pousadas, que vão de R$ 5 mil a R$ 30 mil pela semana; casas alugadas, de R$ 2 mil a R$ 20 mil pelo mesmo período; refeições em restaurantes e pizzarias, com peixadas que podem chegar a R$ 150 reais para duas pessoas; passeios de bugue, R$ 50 reais por pessoa; passeios às piscinas naturais, pelo mesmo valor e visita ao santuário do peixe boi, no Rio Tatuamunha, com um preço que pode chegar até R$ 70 por pessoa; despesas nos mercadinhos e supermercados; compras de artesanato; gastos em combustíveis e agora vão gastar até no café gourmet, aberto recentemente em Porto da Rua, que dizem que tem em sua sociedade o ator Caio Castro, que atuará de barman no Réveillon dos Milagres.

ASSESSORIA TAMO JUNTO

Festas de Réveillons incrementam período de festas e de alta temporada gerando recursos à toda a região do Litoral Norte alagoano

Entre pilotos de bugue, jangadeiros das piscinas e aqueles da Associação de Observadores do Peixe Boi são mais de 300 pessoas e suas famílias, sobrevivendo do turismo, somente na Rota Ecológica. Os Bugueiros levam até quatro pessoas aos passeios. As jangadas levam em média sete pessoas até as piscinas naturais e os jangadeiros de observação do peixe boi, num total de 10, podem levar somente 70 pessoas por dia até o santuário. A partir do dia 20

de dezembro e até final de janeiro de 2018, todos eles estão com ocupação de 100%. As pousadas, incluindo muitas de charme e pertencentes ao Cond Nast, num total de mais de 100, somente na Rota Ecológica, devem faturar mais de 10% em relação ao ano passado. O hoteleiro Wilson Domingos, da Recanto dos Milagres, acha que a alta temporada será uma das melhores para Alagoas, porque muitos turistas que deixaram de vir no meio do

ano por causa das chuvas, reservaram para a temporada. Tales Gonçalves, da Riacho dos Milagres e Robledo Teixeira, da Don Robledo, que já estão com tudo vendido até 10 de janeiro, esperam que o movimento continue até o Carnaval, que em 2018 acontece logo no início de fevereiro, o que segundo eles, encurta a temporada. Em Maragogi, os números são exageradamente maiores e os preços também: com duas associações de bugueiros, que

reúnem mais de 200 membros e dezenas de embarcações de restaurantes e hotéis, levando turistas até as galés, o movimento está garantido até o Carnaval. O polo hoteleiro, segundo maior de Alagoas, com mais de 200 empreendimentos, está todo reservado para o fim de ano e chegando aos 85% de ocupação para o mês de janeiro. Para o gerente geral do Salinas de Maragogi, Ricardo Almeida, a previsão é de uma alta temporada bastante concorrida. DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Foram 4,9 milhões de pequenos negócios inadimplentes em outubro

EMPRESAS

Inadimplência de micros e pequenas bate recorde A inadimplência de micros e pequenos empresários do Brasil em outubro atingiu o maior nível desde março de 2016, apesar dos sinais de recuperação da economia, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela empresa de análise de informações de crédito Serasa Experian. Segundo o levantamento, que começou a ser realizado pela companhia em março de 2016, o número de micros e pequenas empresas inadimplentes do país atingiu 4,9 milhões em outubro, um aumento de 12,5 por cento sobre o mesmo período do ano passado. Do total de 4,9 milhões de empresas inadimplentes, 45,6 por cento eram prestadoras de serviços, 45,2 por cento empresas comerciais e 8,8 por cento indústrias. “A recuperação da econo-

mia em 2017 vem se dando de forma não uniforme para todos os setores e, neste sentido, o setor de serviços é um dos que está mais atrasado neste processo”, afirmou a Serasa Experian em comunicado à imprensa, As micros e pequenas empresas respondem por 27 por cento do Produto Interno Bruto do país, segundo a Serasa Experian. “Por isso, o recorde de inadimplência traz preocupação.” Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a taxa de desemprego do país caiu a 12,2 por cento no trimestre até outubro, atingindo nível mais baixo desde o final de 2016. Porém, a pesquisa indicou que o número de desempregados seguiu caindo por conta da informalidade.

Petrobras alega que precisa “adequar os preços às mudanças de fluxo logístico e entrada de produtos importados no país”

MAIS UM

Petrobras eleva preço da gasolina Estatal reduz em 5,7% o preço médio do diesel e aumenta valores do gás A Petrobras aumentou em 1,9% os preços da gasolina. Segundo a companhia, o reajuste é explicado, principalmente, pela variação da cotação do produto no mercado internacional. A estatal decidiu também reduzir em 5,7% o preço médio do diesel. O percentual é resultado da reavaliação da empresa sobre o cálculo da paridade internacional praticada no produto para “adequar os preços às mudanças de fluxo logístico e entrada de produtos importados no país”. A decisão, anunciada na noite da sexta-feira (1º), foi tomada em uma reunião do Grupo Executivo de Mercado e Preço, realizada na quintafeira (30). Os reajustes entram em vigor neste sábado (2). A Petrobras explicou que, para manter o compromisso de operar sempre com margem positiva acima da paridade in-

ternacional, não será alterada a política de preços em vigor, que também reflete os movimentos de preços observados nos mercados internacionais de derivados. A empresa acrescentou que, com o aumento das importações no país, tem reduzido sua participação de mercado, que atinge hoje cerca de 72% no diesel e 88% na gasolina. “A expectativa é que a nova precificação do diesel não tenha impacto na receita da companhia em virtude da perspectiva de ganhos de mercado”, concluiu a Petrobras. GÁS A Petrobras reajustou em 5,3%, na média, preços de comercialização às distribuidoras do gás liquefeito de petróleo (GLP) destinado aos usos industrial e comercial. O aumento entra em vigor neste sábado (2). De acordo com a Petrobras,

a alteração é necessária por causa do aumento das cotações internacionais do produto, que acompanharam a alta do petróleo do tipo Brent, comercializado na Bolsa de Londres e que tem referência óleo extraído no Mar do Norte e no Oriente Médio. Esse é o valor de referência do petróleo no mercado europeu. SINDIGÁS O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) calculou, que acompanhando as informações passadas pela Petrobras às distribuidoras, o aumento de preço será entre 5,1% a 5,5%, dependendo do polo de suprimento das refinarias. Para o Sindigás, o sobrepreço do GLP destinado a embalagens acima de 13 quilos, e a granel, adquiridas prioritariamente pelo segmento empresarial, “tem impactado de

forma crucial os negócios que operam com uso intensivo de GLP”. O sindicato acrescentou, que considerando o reajuste de amanhã, “o preço praticado pela Petrobras é 41,8% mais alto do que o praticado no mercado internacional”. Segundo o Sindigás, o percentual causa impactos nos consumidores. “Esse ágio vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o GLP entre seus principais insumos”, diz a entidade. O reajuste, no entanto, não se aplica aos preços de GLP destinado ao uso residencial, comercializado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos conhecido por P13 ou por gás de cozinha. As mudanças nos preços do GLP voltado aos segmentos industrial e comercial nas refinarias estão sendo informadas também por meio da na página da companhia na internet.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

ESPORTES 19

Vitória recebe o Flamengo desfalcado

Time baiano precisa apenas vencer para não correr risco de rebaixamento; Urubu quer se garantir na Libertadores

ACRÉSCIMOS

EDMILSON TEIXEIRA etjornalista@gmail.com

Garoto da foto!

V

ladimir Putin, o carrasco presidente Russo, teve a oportunidade de sai numa foto nesta sexta-feira em Moscou durante o sorteio da Copa, ao lado do Rei Pelé. Campeão mundial três vezes com a seleção brasileira, em 1958, 1962 e 1970, Pelé foi a capital russa para o evento comandado pela FIFA. De cadeira de rodas, o brasileiro foi tietado por outras estrelas da bola e posou para uma foto, postado por Cafu, ao lado de gente como Ronaldo, Klose, Cannavarro, Matthäus, Schmeichel, Blanc, Gordon Banks, Kanu e Okocha - além do próprio capitão do penta, Cafu.

São Paulo

São Paulo descartou a troca por empréstimo de Júnior Tavares por Lucca, do Corinthians. A informação foi confirmada pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O negócio foi oferecido ao Tricolor pelo empresário Fernando Garcia, mas já tinha rejeição interna. Não havia unanimidade entre os dirigentes do Morumbi sobre fazer esta troca. Apesar disso, não está descartada a venda do lateral em 2018, caso surja uma proposta do exterior.

Gelou

Além da rejeição interna sobre a troca, as publicações da mãe de Júnior Tavares, Simone Tavares, em uma rede social, também esfriaram as conversas. Ela escreveu que preferia morrer do que ver seu filho jogando no rival Corinthians. Em reunião com diretores e o próprio Leco, na última quartafeira, torcedores também pediram para que o acordo não fosse fechado.

Gente chata!

A revista “FourFourTwo” divulgou no último domingo uma lista com 50 personalidades mais odiadas do mundo do futebol. Em uma relação cheia de dirigentes, jornalistas e figuras dos bastidores da Europa, a publicação coloca apenas dois nascidos no Brasil: os naturalizados Pepe (português), em 46º e Diego Costa (espanhol), em 18º.

Outros

Ainda na pesquisa dos chatos da vida, o ex-presidente da Fifa, Sepp Blatter ganhou a disputa nada honrosa, seguido pelo técnico do Manchester United, José Mourinho, em segundo, e pelo ex-goleiro alemão Harald Schumacher, em terceiro. Opositor de Blatter, o ídolo francês – e ex-presidente da Uefa – Michel Platini ficou em quarto.

Fazendo bico

O recém-aposentado não pelo INSS, Felipe Massa, bem não abandou na Fórmula 1, já tem uma atividade para preencher seu tempo. É que no próximo dia 15 ele vai participar da 21ª edição das 500 Milhas de Kart, no Kartódromo Granja Viana, em São Paulo. Passa a ser mais um dos pilotos do automobilismo mundial que disputará a tradicional prova de endurance do kartismo brasileiro. A corrida de longa duração será seu primeiro compromisso nas pistas após ter anunciado sua aposentadoria da F1.

Murici

A falta de interesse é grande em Murici, quanto à formação de uma diretoria que possa bancar a presença do time local no Campeonato Alagoano da Primeira Divisão 2018. A Prefeitura administrada pelo primo do governador Renan Filho, Olavinho sabe da dificuldade de manter um plantel, sobretudo nesse período de crise financeira. É saber se o ex-prefeito, Renan Filho irá se manifestar para evitar uma possível ausência do Murici na competição.

Duelo do microfone

U

m dos poucos jogos que vale para os dois times é entre Vitória e Flamengo, no Barradão. De um lado, o time da casa tenta escapar do rebaixamento, enquanto do outro, o visitante precisa vencer para se garantir na Copa Libertadores da próxima edição. O clima enfim é de tranquilidade no Flamengo, com a vaga garantida para a final da Copa Sul-Americana. No entanto, os cariocas ainda precisam confirmar um lugar na próxima Libertadores e para isso, basta vencer o Vitória. Acontece que para isso o clube teria que melhorar seu rendimento como visitante. Até aqui, foram 18 apresentações fora de casa, com apenas quatro vitórias, cinco empates e nove derrotas. O Urubu tem

sofrido tanto nestas condições que chega de quatro derrotass seguidas. O problema é que se não vencer terá que secar Vasco, Botafogo ou Chapecoense para continuar no G-8. Caso seja derrotado na Bahia, ainda teria que pôr o Atlético-MG nesta conta. Para piorar, o Flamengo chega de uma partida na Colômbia três dias antes, o que deve pesar fisicamente. Se o Flamengo não vai bem fora, o Vitória, por sua vez, não faz bem o seu papel em casa. O clube é o que tem o pior aproveitamento como mandante, tendo vencido somente três, empatado cinco e perdido dez. Este é o principal fator para os baianos não terem resolvido a sua vida, tendo que ganhar mais uma para escapar da Série B.

ASCOM VITÓRIA

Neilton está confirmado no time do Vitória contra o Flamengo

ILHA DO RETIRO

Sport “paciente” contra o Corinthians Leão precisa da vitória e ainda torce por tropeços de Vitória ou Coritiba 30 mil torcedores lotarão a Ilha do Retiro no jogo Sport e Corinthians, pela última rodada da Série A, neste domingo, às 16h (horário de Maceió). E, claro, empurrarão o Leão para a vitória. O atacante André agradece o apoio que receberá do torcedor - mas afirma que o Sport não pode entrar na euforia das arquibancadas. “Precisaremos de paciência. A gente sabe que vai ter euforia, ansiedade, de marcar logo o gol. Mas trata-se de uma decisão, onde quem erra menos vence. Então não podemos entrar no “oba-oba” de

fazer logo o gol, pois não podemos dar contra-ataque para o Corinthians, que é perigoso”, disse. André não acredita que o fato de o Corinthians estar com time misto facilita muito para o Sport. Mas ele torce para que o artilheiro Jô, com 18 gols na Série A, não jogue. “Melhor que ele nem venha (risos). Mas, se ele vier, nossa busca tem que ser maior. Temos que evitar o Jô nessa briga ai, e isso é uma função dos nossos zagueiros, que vão fazer bem esse papel”, declarou. O time do Sport está de-

finido para enfrentar o Corinthians. A escalação será a seguinte: Magrão; Raul Prata, Henríquez, Durval e Sander; Anselmo, Patrick e Diego Souza; Marquinhos, Mena e André. O Corinthians terá time quase todo reserva na despedida de 2017. O campeão brasileiro deve enfrentar o Sport com apenas três titulares em campo. O técnico Fábio Carille indicou que o goleiro Cássio, o zagueiro Balbuena e o volante Gabriel devem viajar com o elenco. A única dúvida é na zaga. Gripado, Pedro Henri-

que corre para se recuperar. O Corinthians treinou com: Cássio, Léo Príncipe, Warian, Balbuena e Marciel; Gabriel e Fellipe Bastos; Pedrinho, Rodrigo Figueiredo e Giovanni Augusto; Kazim. TODOS OS JOGOS Atlético-GO x Fluminense

Atlético-MG x Grêmio Atlético-PR x Palmeiras Sport x Corinthians Vitória x Flamengo Botafogo x Cruzeiro Chapecoense x Coritiba São Paulo x Bahia Vasco x Ponte Preta Santos x Avaí ASCOM TIMÃO

O “enjoado” treinador do CRB, Mazola Júnior dava entrevista na última quarta-feira, ao vivo no estúdio da Rádio Correio AM-1200. Aí perguntaram sobre sua falta de paciência com algumas perguntas em coletivas. Respondeu que perde a paciência com certas indagações com outras intenções e disse também que tem um determinado comentarista irresponsável que faz afirmações levianas sobre seu trabalho. Por conta disso, Mazola recebeu uma ducha inesperada vinda de um telefonema...

...Do outro lado!

É que o comentarista (Rádio Pajuçara FM) e presidente da Associação dos Cronistas Esportivos de Alagoas (ACEA) Jorge Moraes bateu forte, alegando que como presidente da ACEA não admitia tal procedimento, entendendo que a indireta seria para o comentarista Marlon Araújo (Rádio Pajuçara FM). A fúria de Moraes pelo telefone intimidou por completo a sequência de Mazola no microfone. “nada a comentar” encerrou o assunto o regatiano.

Corinthians

Afastado desde o fracasso das negociações para sua permanência, o zagueiro Pablo foi ao CT do Corinthians nesta sexta-feira e sentiu um pouco do gostinho da conquista do heptacampeonato brasileiro. Após ficar fora do jogo da entrega da Taça contra o Atlético-MG no último domingo, o defensor voltou ao clube, posou na foto oficial do título e até registrou uma imagem com a taça.

Detalhe

É que o Corinthians ficou extremamente irritado no fim das negociações com o zagueiro Pablo, tanto que decidiu afastá-lo e, assim, impedi-lo de participar do jogo da entrega da taça do Campeonato Brasileiro contra o Atlético-MG no último domingo na Arena. Isso aconteceu porque, além das divergências na parte financeira e no tratamento do assunto, há na diretoria do Timão há convicção de que Pablo está acertado com outro clube, no caso o Flamengo.

Nordeste

Motivado depois de ter vencido o Fluminense no Rio na última partida, o Sport recebe neste domingo o campeão Corinthians onde somente uma vitória deixará com possibilidade de se afastar do rebaixamento; situação que ainda vai depender de uma combinação de resultados. Sobre o time, o técnico Daniel Paulista deu muita ênfase, no treino de quarta-feira, ao setor defensivo.

Precaução

É que durante a maior parte do treino, o comandante leonino fez um trabalho de compactação das linhas. Na verdade a preocupação de Daniel Paulista se justifica: o Sport tem a pior defesa de toda a Série A. São 58 gols sofridos em 37 jogos. O adversário deste domingo, o Corinthians, tem o terceiro melhor ataque da Série A, com 50 gols marcados. Todos os ingressos colocados a venda já foram esgotados dentro de 72 horas.

Situação

No jogo, a missão do Sport é “vencer ou vencer”, uma vez que o empate não interessa muito. Caso ganhe da equipe paulista - que foi campeã por antecipação -, o Leão ainda tem que torcer para que Coritiba ou Vitória pelo menos empatem seus jogos contra Chapecoense e Flamengo, respectivamente.

Outro nordestino

Pode até soar como exagero, mas para o volante Uillian Correia, do Vitória da Bahia, o duelo contra o Flamengo neste domingo será como “uma final de Copa do Mundo”. Com 43 pontos e na 15ª colocação, o Rubro-negro baiano precisa de um triunfo para escapar da degola sem depender de ninguém. O atleta espera que sua equipe tenha o mesmo espírito do jogo com a Ponte, que terminou com o placar de 3 a 2 para o Leão. O Vitória precisa vencer para se livrar do rebaixamento. Em caso de empate ou derrota, precisará torcer contra o Coritiba, Avaí e Sport.

Corinthians e Sport fazem duelo de motivações completamente diferentes; um cumpre tabela e o outro joga a vida para permanecer

NESTE SÁBADO

José Aldo pode recuperar cinturão do UFC Brasileiro é encarado como azarão da noite e espera supreender Holloway O brasileiro José Aldo vive uma posição inédita no UFC neste sábado. Além de entrar no octógono como desafiante pela primeira vez na carreira, o ex-campeão peso-pena será “zebra” nas casas de apostas pela primeira vez no Ultimate. E mais: ele é a maior zebra de todo o card principal do UFC 218. De acordo com as probabilidades compartilhadas pelo perfil do game eletrônico do Ultimate, Aldo teria

odds de +260, o que significa que sua vitória pagaria 2,6 vezes o valor apostado. Seu adversário na madrugada de sábado, o americano Max Holloway é o maior favorito do evento, com -320, ou seja, é preciso apostar US$ 320 (R$ 1.044,16) para ganhar US$ 100 (R$ 326,30). No site “Best Fight Odds”, que compila as odds de diversos sites de apostas, Aldo só não é a maior zebra em quatro de 13 sites, que colocam o peso-mosca Sergio Pettis,

adversário de Henry Cejudo, como maior azarão. Desde que chegou ao UFC como campeão do WEC, em 2010, José Aldo jamais foi zebra em suas lutas. Em 2015, ainda como campeão dos penas, ele abriu as apostas para o confronto com Conor McGregor como pequena zebra, mas virou favorito na semana do confronto graças a muitas apostas a seu favor. Na luta seguinte, contra Frankie Edgar, houve casas que o

colocaram como zebra, mas a maioria o colocou como favorito. O UFC 218 será neste sábado a partir das 21h. CARD PRINCIPAL Peso-pena Holloway x José Aldo Peso-pesado Overeem x Ngannou Peso-mosca Cejudo x Sergio Pettis Peso-leve Eddie Alvarez x Gaethje Peso-palha Tecia Torres x Waterson


20

ESPORTES

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Esportes

TRIBUNAINDEPENDENTE

CSA vai lançar os novos uniformes no dia 15 de dezembro com marca própria Agora é oficial. O CSA terá roupa nova em 2018. E diferente do que o torcedor marujo está habituado, a aposta da diretoria para a nova temporada, acompanha uma tendência forte, sobretudo nos clubes que disputam a Série B: a marca própria para o material esportivo. Esta semana o clube deu a “primeira pista” da novidade, ao anunciar nas redes sociais o lançamento dos novos uniformes, para o próximo dia 15 de dezembro. O nome trabalhado para estampar o uniforme do CSA é o mascote do clube: Azulão. Quem assina as camisas e toda parte gráfica dos modelos é o renomado designer Tom Carvalho.

Copa 2018: Tite não fala de adversários Técnico exalta grau de confiança na equipe para buscar o hexacampeonato na Rússia; estreia será contra a Suíça

O

Brasil caiu no Grupo E da Copa da Rússia e terá como adversários a Suíça, contra a qual fará a partida de estreia, dia 17 de junho, a Costa Rica e a Sérvia. O técnico Tite estava presente ao sorteio, realizado no Palácio do Kremlin, em Moscou, e saiu pela tangente. Evitou falar dos adversários e de supostos confrontos adiante, caso o Brasil seja o primeiro do grupo. “Já estava voltado não com a resposta padrão. Mas uma convicção: a equipe do Brasill se consolidar e crescer. Independentemente da qualificação dos seus adversários e da característica deles”. Diante da lembrança de que a Suíça, com quem o Brasil vai fazer a estreia, em 2010 enfrentou a Espanha na primeira fase e a venceu e, mesmo assim, La Roja sagrou-se campeã na África do Sul, Tite deu exemplos do imponderável em Copas do Mundo. Citou que em 2018, na Rússia, estarão de fora seleções de alto nível como Itália, Holanda e Chile. Ou seja: é importante trabalhar na cabeça dos jogadores de que a partida de estreia não decidirá o Mundial. “Tu vê como a característica do Mundial é interessante, Tu deu um resultado da equipe que

foi campeã. E aí nós nos remetemos a uma Copa do Mundo onde o terceiro campeão atrás está fora (Itália). Nos remetemos ao terceiro colocado, Holanda, fora. Nos remetemos ao Chile, bicampeão da Copa América, fora. Estados Unidos, com investimento, fora. Quer dizer: a preparação tem que ser total na sua plenitude com os adversários todos, independentemente deles”. Sobre um possível confronto com o México, caso o rival seja o segundo do Grupo F, chave cujo cabeça de chave é a Alemanha, Tite deu mais um drible na resposta. “São variáveis que não temos condições de controlar. Deixa eu gastar minha energia toda nas variáveis que eu posso controlar naquilo que eu posso fazer. O que é? O treinamento com qualidade, a logística que permita aos atletas evoluírem. É um grau de confiança importante. O fortalecimento e crescimento da equipe. Essas variáveis eu posso controlar. As outras são da circunstância da competição”. Tite reconheceu a preocupação pelo fato de o Brasil, na melhor tabela, não jogar em Sochi, onde está baseado, e com os deslocamentos longos para os locais das partidas. CARLOS AZEVEDO / ASSESSORIA

Coruripe tenta voltar a brigar por títulos no futebol alagoano

HULK

Coruripe aposta em mescla de jovens e veteranos em 2018

O Coruripe vem forte em 2018. A comissão foi apresentada e já treina. O técnico Joécio Barbosa; o preparador físico Rodrigo Albuquerque; o auxiliar Thiago Militão e o supervisor Lourinaldo de Melo fizeram um planejamento de buscar uma vaga no mata-mata. O elenco mescla experiencia e jovialidade. Dos 25 jogadores apresentados 12 são novos contratados, destes 6 vindos de clubes que disputaram certames Alagoano, 9 estavam em outros estados, 5 renovaram contratos e 4 foram promovidos da base. As novidades são os Goleiros Gustavo e Julio César; o lateral direito Jair Silva; os laterais esquerdo Jadilson campeão brasileiro pelo São Paulo e que atuou em grandes clubes do

Brasil, e Nilson; os zagueiros Edson Veneno, Paulo Oliveira e Moisés, o meia Palinha e os atacantes Felipe André, Bambam e Henrique Bahia. Todos estes jogadores vestirão pela primeira vez com verde e branca do Coruripe. Ainda foram contratados o goleiro Rock Alan; os zagueiro Ronald e Beto; o volante Matheus revelado na base, e os também volantes Roberto e Jair; os meias Erinho e Zangado e os atacantes Ivan, Niedson e Canário, alguns já com passagens pelo clube e outros advindos da base. Joécio deve solicitar da diretoria a realização de amistosos. O Hulk Praiano estreia no Estadual 2018, dia 21 e janeiro, fora de casa, contra Murici.

FIFA.COM

Treinador afirma que prefere gastar energia na preparação da Seleção do que ficar comentando situações dos adversários na Copa


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017 DIVERSÃO&ARTE 1

Novo documentário traz última turnê do cantor Prince Prince ganhará um novo documentário da rede de televisão britânica Channel 4, Prince’s Last Year, que trará registros da última turnê do cantor, Piano & a Microphone, além de filmagens de um show secreto na Casa Branca em 2015. Nomes como George Clinton, Reverendo Al Sharpton e Cee-Lo Green devem estar entre os entrevistados. O documentário também trará amigos próximos como Van Jones e Eryn Allen Kane e sua ex-namorada Andy Allo. O longa, que ainda não tem data de estreia, deve tratar de seu vício em remedios. Cantor, compositor, multiinstrumentista, produtor e dançarino norte-americano, Prince lançou mais de 35 discos em vida, e sua música mistura diversos gêneros como o funk, R&B, soul, jazz, rock, pop e hip hop. O músico foi encontrado morto em sua casa no dia 21 de abril de 2016, vítima de overdose acidental de analgésicos.

DISCUSSÃO

necessária Extraordinário é um daqueles raros filmes que nos fazem chorar, pensar e que não nos larga durante dias

U

m dos filmes mais esperados do ano finalmente chegará aos cinemas na próxima semana. Extraordinário, baseado no best-seller homônimo de R. J. Palacio, arrebatou uma multidão de fãs ansiosos por sua estreia. Lançado pela Lionsgate, o longa conta com nomes como Julia Roberts, Jacob Tremblay e Owen Wilson no elenco e, como se a história não fosse bonita o suficiente, os intérpretes dão ainda mais vida ao belo universo criado pelo autor. Extraordinário já possuía a fórmula pronta para o sucesso. A bela história de Auggie e sua luta por uma vida normal comoveu leitores ao redor do mundo. Qual não foi a satisfação de todos, quando o mais novo queridinho de Hollywood, Jacob Tremblay, foi escalado para o papel principal? Mesmo com uma trama simples e sem muitos efeitos, havia a necessidade de uma atuação sublime por parte do menino, que mais uma vez mostrou o porque de toda a atenção que vem recebendo. Tremblay encara o desafio como gente grande, roubando para si toda a atenção do espectador – assim como Auggie faz no livro. O filme retrata a vida de August Pullman, ou Auggie, que nasceu com uma síndrome genética rara. Como consequência, o menino nasceu com deformidades faciais severas e, apesar de inúmeras cirurgias, não houve muito o que se pudesse fazer para mudar a aparência do garoto. Em questão de segundos já nos vemos encantados por Auggie e todo o seu esforço para ser feliz. Ao adicionar situações inéditas a trama original, o diretor Stephen Chbosky conseguiu deixar o personagem ainda mais adorável. Devemos levar em consideração que muitos não leram o livro e Chbosky torna a história compreensível e coesa para ambos os públic Há pontos positivos e negativos ao se adaptar uma história para o cinema, mas devemos lembrar que não se trata de uma cópia e sim uma adaptação. Ao mesmo tempo em que momentos foram “esquecidos”, outros surgiram para ilustrar melhor alguns momentos. Algumas mudanças foram desnecessárias, já que manter o original não iria afetar em nada no conjunto e só traria resultados positivos com os fãs. Entretanto, após assistir as quase duas horas de filme, não há o que se criticar de

Extraordinário – apenas que acaba rápido demais, e saímos da sessão querendo pelo menos mais 120 mi0utos de Auggie e sua turma. Não há como falar de Extraordinário e não dar os devidos créditos ao elenco que gira em torno de Tremblay. Julia Roberts interpreta a mãe de Auggie e nos oferece mais uma amostra se seu enorme talento e versatilidade. Apesar de dividir o posto de responsável pelo garoto com Owen Wilson, no papel de Nate Pullman (o pai), recai sobre ela todos os maiores problemas envolvendo o filho. Roberts transparece para o espectador toda a emoção que está sentindo, nos levando a consultar os lenços de papel mais de uma vez. O talento de Wilson não é fortemente requisitado, mas o ator consegue aliviar o clima tenso com suas piadas e brincadeiras bobas. Outro ponto que me agradou em Extraordinário, foi a divisão da história em capítulos, assim como acontece no livro. Há muito acontecendo ao redor dos problemas de Auggie e Chbosky repete a façanha de Palacio, nos mostrando os diferentes pontos de vista de todos os personagens. É importante deixar claro que o menino é o centro de todas as cenas e situações, mas não o único. Assim como seus pais, a irmã de Auggie, Via (Izabela Vidovic), enfrenta os problemas típicos da adolescência. A briga com a melhor amiga, o surgimento do primeiro amor e o fato de sempre viver as sombras do irmão mais novo podem ser demais para uma menina da sua idade. E Vidovic constrói a personagem de maneira mais natural possível. Por fim, não podíamos falar de Extraordinário sem mencionar as crianças, até porque são elas que roubam a cena durante boa parte do filme. Durante sua luta diária para ser aceito, Auggie cruza com alunos de sua nova escola. Alguns estão dispostos a recepcioná-lo da maneira mais calorosa possível, enquanto outros atingem um nível de crueldade necessário para chocar o público. Apesar da pouca idade, os jovens protagonizam cenas complexas, com diálogos inteligentes e não se esquecem da graciosidade que os caracteriza. Ao lado de Tremblay, Noah Jupe (Jack Will), Millie Davis (Summer) e Bryce Gheisar são os grandes destaques infantis em Extraordinário. Um filme feito por crianças, mas com um conteúdo tão maduro e necessário, que deveria ser assistido por todo tipo de público.


TRIBUNAINDEPENDENTE

2 DIVERSÃO&ARTE MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Baile cigano para idosos Para encerrar as atividades do Trabalho Social com Idosos (TSI) em grande estilo, o Sesc Alagoas promove no dia 06 de dezembro, a partir das 14h30 na Unidade Sesc Poço, a finalização anual do projeto “A Arte de Lembrar” com o baile temático Festa Cigana. A Orquestra Expresso Latino é a atração confirmada para animar o encerramento das atividades do TSI em 2017. Mais informações: 0800 284 2440.

Espetáculo Dó Ré Mi

José Augusto

J

osé Augusto traz sua nova turnê “Ainda + Romântico” para Maceió no 23 de Dezembro. Local: Estacionamento do Maceió Shopping. Ingressos: Área Vip (Bistrô) Inteira 144,00, Área Vip (Bistrô) Meia 72,00. Mesa Setor A 708,00.Mesa Setor B 608,00. Mesa Setor C 508,00. Vendas: Acesso Vip, Folia Brasil, Viva Alagoas.

No próximo dia 09 de dezembro no Auditório Maceió Mar hotel, será palco da nova comédia produzida pelo alagoano Issael Carlos. O mesmo é responsável por grandes espetáculos locais, tais como: Zezilda em alegria de pobre dura pouco, Missão de graça, os gatos – uma noite felina, cabaré da ciça e todas as edições do show de humor alagoano. Ingressos são limitados. Mais informações: (82) 98753-3321 \ 99620-8772.

Sesi Bonecos do Mundo

O

maior festival de teatro de bonecos da América Latina desembarca pela primeira vez em Maceió. Em cena, estarão companhias de sete países – Estados Unidos, Peru, Coreia do Sul, Hungria, Itália, Rússia, além do Brasil. Outro destaque importante na programação é o espetáculo “Alice Live”, com a banda Pato Fu e o grupo Giramundo. Neste sábado (2), e no domingo (03), as apresentações acontecem no Estacionamento do Jaraguá. O Espaço estará completamente transformado para o festival. A programação começa às 16h30 com espetáculos que interagem diretamente com o público. Haverá, ainda, um espaço especial para os mamulegueiros, a Praça dos Mamulengos. A estrutura é composta também por três palcos e uma ampla sala de exposição.

Espetáculo teatral Negreiros

Exposição coletiva Amor, Ordem e Progresso

A

Pinacoteca Universitária, em parceria com a Galeria Gamma, apresenta, entre os dias 5 e 19 de dezembro, a exposição coletiva Amor, Ordem e Progresso, com curadoria do artista mineiro Francisco Rosa. A mostra conta com 14 artistas alagoanos que narram, por meio de suas obras, a realidade social e política brasileira. Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h. Contato: pinaufal@gmail.com | (82) 3214-1545

Exposição Cida Madeira Vieira Mulher é prorrogada A exposição Cida Madeira Vieira Mulher, que ficaria em cartaz até 30/11, foi prorrogada até 10/12, no Complexo Cultural Teatro Deodoro, Centro de Maceió. A exposição Cida Madeira Vieira

Natal dos Folguedos O próximo fim de semana terá uma programação especial em Maceió, o Natal dos Folguedos. O evento, idealizado para entrar no calendário turístico de Maceió e que abre o calendário de festas de fim de ano da cidade, será realizado neste sábado (02) e domingo (03) na Praça Gogó da Ema, em frente ao

Jantar Rosa

A solidariedade tomará conta da Casa Cor, no próximo dia 06 de dezembro, com o Jantar Rosa. O evento, que terá cardápio assinado pelos chefs de cozinha Wanderson Medeiros, Jonatas Moreira, Ricardo Arroz, Giovanna Grossi e Sandy Farias, terá a renda revertida para a Rede Feminina de combate ao câncer. O Jantar Rosa faz parte da programação da Casa Cor, que está sendo realizada no Parque Shopping, em Cruz das Almas. Para participar, os interessados devem pagar R$85 e as reservas podem ser feitas pelo telefone 3336-9316. Mais informações pelo e-mail taletoeparceria@terra.com.br ou pelo Whatsapp 98885.1741.

FALE CONOSCO - A Agenda é um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposições podem enviar material através do endereço: tiagenda@hotmail.com

RESUMO DE NOVELAS GLOBO 18h

GLOBO 19h

GLOBO 21h

Mulher pode ser visitada de segunda a sábado, das 8h às 18h, exceto às quartas quando o horário vai até 20h, e, aos domingos e feriados, das 14h às 17h, e a entrada é gratuita.

O que aconteceu com os libertos após 13 de maio de 1888? O que o Brasil fez com eles? Assunto ainda atual no século 21, a Companhia Artística LaCasa traz em Negreiros o por que, ainda nos dias de hoje, é preciso abordar essa questão. É necessário falar sobre ser negro em um país de maioria negra, mas de minorias negras. A política brasileira do século 19, época da Lei da Abolição no país, não é tão diferente da atual. O espetáculo Negreiros entra em temporada no Porão do Teatro Deodoro, com apresentações dias 6, 15 e 20, sempre às 19 horas. A peça também será apresentada no dia 9 de dezembro, às 19 horas, na sede do Coletivo Afro-Caeté, localizada na rua Barão de Jaraguá, no bairro de Jaraguá. Os ingressos têm valores de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

RECORD 21h

TEMPO DE AMAR

PEGA PEGA

O OUTRO LADO DA VIDA

APOCALIPSE

Natália questiona Tomaso sobre seu comportamento. Edgar e Olímpia reatam o namoro. Lucerne cuida de Ismênia. Em Morros Verdes, Elvira revela a Firmino que viu Tereza beijando Fernão. No Rio, a pedido de Gilberte, Bernardo vai ao encontro de Lucerne e a alerta sobre a dificuldade de seu caso. Bernardo confronta Teodoro. Reinaldo sofre com a retaliação de seus pacientes, e Emília apoia o irmão. O grupo de Otávio implanta a bomba no navio e Tomaso se preocupa. Maria Vitória embarca para Portugal. O navio explode e Vicente se desespera.

Wanderley não aceita o dinheiro que Malagueta lhe oferece para ficar em silêncio. Lígia estranha que Maria Pia tenha se hospedado no hotel e questiona a filha. Antônia pede a Nelito que a visite mais. Luiza diz a Eric que sente pena de Maria Pia. Bebeth comenta com Dom que pensa em viajar para Genebra. Dom avisa a Douglas que Bebeth foi a Genebra se encontrar com Sabine. Xavier revela a Rúbia seu interesse por ela. Antônia pergunta a Pedrinho sobre a ligação entre Timóteo e Athaíde.

Bruno diz a Diego que não deixou de amar Raquel. Danilo e a cliente de Duda morrem. Bruno procura Raquel. Clara pede emprego para Fabiana. Duda retira parte do dinheiro que recebeu de Natanael. Sophia recebe a notícia sobre a suposta morte de Clara e fala com Lívia, que fica aliviada. Janete ajuda Clara a conseguir o emprego na casa de Fabiana. A esposa de Danilo recebe o dinheiro enviado por Duda.

Não há exibição aos sábados

Alagoinhas, e contará com diversas atrações que unem gastronomia, arte e cultura. No sábado, dia 02, a área no entorno da Praça Gogó da Ema (do Alagoinhas até o Lopana) será fechada às 15h para a concentração dos folguedos que irão se apresentar pela orla. No domingo, dia 03, o trecho da

tradicional Rua Fechada será estendido até a Praça Gogó da Ema e, a partir das 11h. As atrações culturais começam a se apresentar a partir das 16h30 e os artistas serão divulgados pela Fundação Municipal de Cultura. Serão três apresentações musicais, além de ações com poesias.


TRIBUNAINDEPENDENTE

No próximo “Domingo Legal”, ele vai contar a história de vida da Roberta Miranda. Quadro que o “Domingão” inventou, sob o título de “Arquivo Confidencial” e outros resolveram fazer.

FLÁVIO RICCO - colaboração: José Carlos Nery - www.twitter.com/flavioricco

Bruno, Giovanna e Titi merecem todo nosso apoio e consideração

Chamuscado

Publicamente nenhum funcionário da Record, especialmente qualquer ator ou atriz de “Apocalipse” irá admitir isso, porém o ambiente nos interiores de “Apocalipse” é de total desolação com a interferência direta da Igreja Universal na novela. Todos temem pelas consequências. No que isso, a continuar a novela desse jeito, poderá comprometer o futuro de suas carreiras?

A

s mídias sociais passaram a oferecer a todos a oportunidade de se manifestar, expor ideias e democraticamente defender pontos de vista, ao mesmo tempo em que vieram a se transformar também na tribuna ideal para pessoas de má índole extravasar seus incônditos. Ou colocar fora aquilo o que têm de pior. Até por uma questão de higiene, jamais este espaço será usado para divulgar quem não tem um mínimo de dignidade e educação, mas sempre se colocar, sim, ao lado daqueles que nos merecem a melhor estima e maior consideração, caso da Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso. A nossa total e irrestrita solidariedade ao casal e a família por eles constituída, no mais recente e covarde ataque a que foram vítimas nesta última semana. E o apoio, pleno, para que a Justiça, daqui, dos Estados Unidos, do mundo e a divina cuidem desse descabido ataque a que sofreram os dois e a filha deles, a menina Titi. E que Anitta, também vítima da irresponsável pessoa, proceda da mesma maneira.

Foto/Divulgação

TV TUDO

DIVERSÃO&ARTE 3

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

Novamente em forma

O nascimento de mais um netinho seguido de um resfriado afastou Silvio Santos das gravações do SBT nesses últimos dias. Para este sábado, no entanto, já mandou avisar que será um dia de trabalho normal para toda a equipe.

Segue o jogo

C’est Fini

Em se tratando da Record News, não existem planos de mudanças para os próximos tempos. Tudo deve continuar como está. O projeto jornalístico do começo foi engavetado de vez, para dar lugar a uma TV que, além de horários vendidos e programas religiosos, se transformou numa repetidora da Record.

Chama atenção a facilidade do Samy Dana em colocar e nos fazer entender os assuntos do “Conta Corrente”, do GloboNews. A sua formação em Economia e Jornalismo de forma muito natural contribui para isso. Samy também passou a integrar a equipe do “Jornal da Globo”. Ficamos assim. Mas amanhã tem mais Tchau!

Família Record

Desde o começo da semana, a Record começou a convocar seus artistas para gravar a mensagem de fim de ano e o sorteio do amigo secreto do “Família Record”. O programa, como não poderia deixar de ser, irá prestar uma homenagem a Marcelo Rezende.

Bate-rebate

E tem mais

O que se sabe é que neste ano o “Família Record” terá um elenco bem mais enxuto que as edições anteriores. A gravação está marcada para a terça-feira, 12, começando uma da tarde até sete da noite. Apresentação da Sabrina e Fábio Porchat.

Tudo acertado O SBT, no ano que vem, vai continuar exatamente do jeito que está, com Raul Gil nas tardes de sábado e Celso Portiolli aos domingos. Aliás, toda grade de programação seguirá exatamente a mesma, sem qualquer alteração.

A cantora e apresentadora Karol Conka será uma das atrações do “Programa Raul Gil”, neste sábado, a partir das 14h15, no SBT. Ela participa do quadro “A Turma do Vovô Raul” e faz surpresa para uma fã.

Confraternização

Sócia da Espaçolaser, rede de depilação a laser do Brasil, Xuxa desembarca neste sábado em São Paulo para um evento com representantes das clínicas de maior destaque no ano. A apresentadora, que entrou no negócio em abril de 2015, com apenas 47 unidades, encerra 2017 com mais de 300 franquias espalhadas pelo Brasil. Em 2018, este número deverá saltar para mais de 500.

De chamar atenção

Pelo que se viu, o número de torcedores gremistas nos bares da Vila Madalena, bairro de São Paulo, só deve perder para os de Porto Alegre.A festa pelo título da “Libertadores” não teve hora pra terminar. Se duvidar, ainda nem terminou.

·A minissérie “Treze Dias Longe do Sol” já está no GloboPlay... ·... Na TV o seu lançamento está previsto para janeiro, mas ainda sem data. · Os jogadores da seleção brasileira de 1982 serão homenageados com um jantar, neste domingo, pelo pessoal da ESPN... ·... No dia seguinte, segunda, eles irão entregar os prêmios do “Bola de Prata”, aos melhores do campeonato brasileiro. ·A série “Eu, Ela e Um Milhão de Seguidores”, com Paloma Duarte e Rafinha Bastos, estreia na terça, 5, 10 da noite, no Multishow... ·... O projeto de 15 episódios é idealizado pela produtora de Rafinha Bastos, a Crazy Monkey, com direção de Calvito Leal e Duda Vaismann... ·... Grace Gianoukas, Natallia Rodrigues, Raul Barreto, Nathalia Falcão, Samya Pascotto e Rodrigo Lopez também estão nesse elenco. ·Mariana Santos está muito bem como Maria Pia em “Pega Pega”.... ·... Depois desse seu trabalho em uma novela deve ficar complicado seu retorno ao humor. ·Belisa é o nome da personagem da Renata Dominguez em participação especial em “Deus Salve o Rei”, próxima das 7, na Globo.

HORÓSCOPO de boa compreensão na convivência com as pessoas. O diálogo se destaca e descontrai o ambiente. ESCORPIÃO – (23/10 a 21/11) – O contato do Sol com a Lua sugere uma atitude emocional mais complexa para lidar com os problemas e indisposições na convivência a dois. Invista em suas emoções e faça do seu cotidiano uma chance de expressar sua sinceridade. SAGITÁRIO – (22/11 a 21/12) – A boa sintonia entre seu signo e o setor de prazeres, por conta da interação positiva do Sol com a Lua indica um momento de grande motivação cultural. Selecione melhor suas amizades e priorize lugares íntimos. No amor, a interação positiva do Sol com a Lua sugere ousadia frente

aos problemas do dia a dia com relação ao amor. Entenda melhor a dinâmica do amor. Dedique-se ao romance e resolva as adversidades com determinação. CAPRICÓRNIO – (22/12 a 19/1) – A Lua no setor de familiares entra em sintonia com o Sol na área de crise e indica uma fase de harmonia familiar. Os relacionamentos se ajustam e os conflitos diminuem frente à estabilidade emocional. No amor, cuidado com os problemas cotidianos do romance. Adote uma atitude mais amorosa para que a relação se preserve em plena ordem. AQUÁRIO – (20/1 a 18/2) – O contato positivo do Sol com a Lua sintoniza seu setor de amizades e sugere uma fase de bom relacionamento pessoal. As

ideias se ajustam e os projetos coletivos se desenvolvem. No amor, não descuide do seu romance. Alguns problemas afetivos precisam ser tratados com atenção. O contato positivo da Lua com o Sol motiva firmeza para que algumas dificuldades sejam resolvidas. PEIXES – (19/2 a 20/3) -Com o contato do Sol com a Lua você tende a agir de forma criativa e prática no dia a dia, o que reflete em seu trabalho. Cuide do seu orçamento. Suas atitudes tendem a favorecer você a longo prazo. No amor, o contato do Sol com a Lua direciona você a cuidar melhor do seu romance. Assuma uma atitude amorosa interessada no futuro do convívio a dois. Enfrente as dificuldades com confiança.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Revestimento da parede de estúdios de gravação Esporte praiano pra- e ensaio ticado por Romário Rosa, em inglês

A protagonista do processo penal

© Revistas COQUETEL

Varsóvia, Cracóvia e Gdansk (?) queridos: são homenageados no Dia de Finados

Atração do (?) Trump, projeto ca- ex-esposa rioca Porto do presidenMaravilha te dos EUA

Que nunca foi vencida (a equipe)

Açúcar de leite

Elétron (símbolo) Desativados

Drum (?) bass, música eletrônica

Transação financeira Querido, em inglês

À beira da (?): quase falido Informação da bula de remédios Aplana Metal alcalino do sal de cozinha Condimento salpicado no arroz doce e na canjica A pátria de Abraão (Bíblia)

Espécie de bicicleta motorizada

Fernanda (?) Leme, atriz paulistana

Muhammad (?), ex-boxeador dos EUA

Fazer (?): prazer do humorista Modo de proceder O número como o 7

São distribuídas aos fiéis na missa

Material da corda de violões

A dona da bola de cristal

Tecla dubladora (TV) Rocha, em francês

Mina, em inglês Gosta muito de 51, em algarismos romanos Macaco, em inglês Micropaís europeu

(?)-fria, trabalhador rural que leva de casa a refeição Trabalhadoras fabris 68

Solução

H

O

S R

F O R R O A C U S T I C O

I O O

P E

R

A

R

M U S E U D E A R T E D

S E

N

I N I I T E

A M A

T E

I N O P E R A N E

A L I S A I V A N A

I M P A R D E A R V

I

O

L I A L I L A C T O S E

M O T O N E T A E N T E S

L O N E S A S P O

C I D A D E S

BANCO

B

LEÃO – (23/7 a 22/8) – Sol e Lua se associam de forma positiva entre a quinta e nona casa e sugerem uma fase de satisfação coletiva e de demandas fora da rotina. Abuse de sua criatividade nos projetos em desenvolvimento. VIRGEM – (23/8 a 22/9) – Sintonizando seu setor familiar e de crise, Sol e Lua em interação positiva confere a você uma fase de estabilidade emocional para lidar com os problemas rotineiros. Procure descansar para preservar a sintonia familiar. No amor, as dificuldades do convívio precisam ser resolvidas com maleabilidade e determinação. LIBRA – (23/9 a 22/10) – O contato do Sol com a Lua no setor de comunicação e relacionamentos beneficia um período

V

mais clareza e tenha bom senso. GÊMEOS – (21/5 a 21/6) – Fase de reciprocidade com quem gosta, dado o contato positivo do Sol com a Lua. Os desejos se ajustam com boas conversas e não somente nos momentos de diversão. Expresse cumplicidade. CÂNCER – (22/6 a 22/7) – Fase de equilíbrio emocional que confere mais coerência a você frente aos seus negócios, visto a harmonia do Sol com a Lua no setor do trabalho. Não negligencie o bem estar da família. No amor, a interação positiva do Sol com a Lua sugere um novo ritmo amoroso para não adotar uma atitude impulsiva frente à pessoa querida. Expresse seu afeto e mantenha o romance em alta.

3/and — ape — roc. 4/dear — mine — rose. 5/ivana — malta. 6/náilon. 8/motoneta. 11/inoperantes.

ÁRIES - (21/3 a 19/4) – A Lua no seu signo em interação positiva com o Sol estimula você a procurar nas demandas intelectuais motivações para a vida. Sua segurança pessoal aumenta e favorece os relacionamentos. TOURO – (20/4 a 20/5) – O contato positivo do Sol com a Lua no setor de crise indica uma fase de força interior, especialmente para vencer os problemas. Entenda suas preocupações e valorize a introspecção, essencial para equilibrar as ideias. No amor, o contato positivo do Sol com a Lua faz você repensar seus hábitos para restaurar a forma de lidar com os problemas ao lado da pessoa querida. Expresse suas emoções com


4 DIVERSÃO&ARTE

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SÁBADO E DOMINGO, 2 E 3 DE DEZEMBRO DE 2017

“Viva sempre a favor do tempo, sabendo que perder tempo é desperdiçar a vida e correr contra o tempo é maltratar o coração” FOTO BY ARQUIVO PESSOAL

FOTO BY SÍLVIO EUGÊNIO

Bárbara &

Jailson

este sábado, 2, os noivos N Bárbara e

Top News tem o prazer de registrar este grande médico em nosso Estado, seu nome é conhecido nacionalmente, ele se chama José Dagmar Vaz. Um médico nefrologista que vem realizando um brilhante trabalho na nefrologia brasileira. Parabéns, amigo, por ser um orgulho para Alagoas e merecedor dos nossos aplausos!

José Augusto no Maceió Shopping

Top News enfoca com destaque os noivos Bárbara Tenório e Jaelson Vasconcelos. Eles que neste sábado subirão ao altar para o tradicional ‘sim’. Tudo acontecerá na casa de festas Resplendor, que receberá uma belíssima decoração criada por Gilson Alves. Top News aproveita para desejar felicidades mil ao casal!

FOTO BY ARQUIVO PESSOAL

N

N

o próximo dia 23 de dezembro, no estacionamento do Maceió Shopping, numa estrutura nunca vista em nossa cidade o astro da música romântica José Augusto, estará realizando um belíssimo show que tem como título “Ainda mais romântico”. Será uma noite de muito romantismo e uma noite inesquecível. Reservas de mesas e individuais poderão ser encontrados no stand Viva Alagoas, no Maceió Shopping e no Folia Brasil do G Barbosa, Stella Maris. Será um acontecimento imperdível em nossa cidade.

O

Confraternização no Janga

E

mpresários Rodolfo Diniz Freire, juntamente com Nado e Francineide, convidando os nossos amigos para fazer a sua confraternização no Restaurante Janga. A casa, especializada em frutos do mar, já está recebendo reservas pelo telefone 82 3028-3288.

A

Audifax Seabra

udifax Seabra, já em clima de final de ano, a todo vapor para concluir os modelos das noivas mais elegantes da cidade. A nova coleção de noivas está belíssima em seu atelier, localizado na Avenida Dr. Antonio Gomes de Barros. Parabéns, amigo, você merece todo sucesso do mundo. Felicidades!

N

E

les formam um casal adjetivo, odontólogos do mais alto escalão em nosso Estado. Eles são um casal de projeção em nosso mundo social e empresarial da cidade, são eles: Marinilda Murta e José Walter Murta, amigos especiais que marcarão presença no próximo dia 6 na Noite de Amigos no belo Hotel Ritz Lagoa da Anta, gratidão, amigos!

Artistas plásticos

O

talento será reverenciando em todas as suas manifestações no próximo dia 6 de dezembro, quando Elenilson Gomes celebra mais um ano de vida e sucesso cercado de amigos, no Ritz Lagoa da Anta. Entre os artistas plásticos que estarão expondo, nosso carinho especial para Pedro Caetano, Vaz, Dalton Costa, Maria Amélia Vieira, Argélio Novaes, Reinaldo Lessa, Rogério Gomes, Daniela Aguilar, Julieta Pontes, Beth Melro e Verinha Gamas. Nomes que são referência nas artes plásticas em todo o mundo. FOTO BY ARQUIVO PESSOAL

Parabéns!

esta coluna, TopNews aproveita a oportunidade para parabenizar os amigos que no último dia 28 receberam homenagens mil de amigos e familiares em razão de mais um parabéns. TopNews não poderia deixar de parabenizar os amigos Rogério Cavalcante Almeida, Arthur Vasconcelos, Eduardo Barreto e Verinice Pereira. Aos amigos queridos, parabéns e felicidades mil para vocês!

A

Parada Segura

Lei da Parada Segura, em vigor há dois meses, ainda é desconhecida por muitas mulheres na capital. De acordo com a lei, o motorista é obrigado a parar o transporte coletivo, seja ônibus, micro-ônibus ou qualquer outro tipo que atue com concessão da Prefeitura, para desembarque de mulher de qualquer idade, no local indicado por ela, a partir das 20h. O objetivo é garantir a segurança e a integridade física dessa mulher, vulnerável socialmente, sobretudo nos períodos noturnos.

O

Ravióli de lagosta

Maria Antonieta Restaurante é uma casa diferenciada. Tendo à frente da cozinha o chef Beno Gama, a casa sempre aposta na experimentação e na fusão do melhor da cozinha italiana com a alagoana. E foi assim que nasceu o novo prato do restaurante, o ravióli de lagosta. Uma excelente pedida para este final de semana. Corre lá e experimente essa delícia.

Mirage Invites

N

os dias 30 de novembro, 1 e 2 de dezembro o restaurante Mirage do Hotel Atlante Plaza, em Recife (PE), promove os últimos eventos do ano do projeto “Mirage Invites”. Com menu de cinco etapas elaborado pelo chef Claudemir Barros, que foi responsável pelo Wiella Bistrô durante 14 anos, as noites prometem repetir o sucesso das duas primeiras edições. O jantar é servido ao som da banda Vintage Pepper que apresenta um show interativo com repertório de blues e soul com pitadas de jazz e releituras de clássicos internacionais. Os ingressos antecipados custam R$ 169 por pessoa. Todas as correspondências, como convites para esta coluna, e para Elenilson Gomes, deverão ser enviadas para Av. Sandoval Arroxelas, 840, Edf. Calliate Ap. 204 PV. CEP: 57035-230

Colégio Cristo Rei

D

ezembro chegando e mais um ano letivo chegando ao fim. O colégio Cristo Rei, um nome de tradição no ensino em nossa cidade, tendo à frente os empresários Jorge e Gina Cardoso, está de parabéns. O nome Cristo Rei em Maceió simboliza no ensino alagoano tradição e evolução. Parabéns a todos que fazem o tradicional colégio, localizado na Rua Dr. Cláudio Lívio, no bairro do Farol.

Noite italiana com Elenilson Gomes

o próximo dia 6 de dezembro, Elenilson Gomes estará recebendo um grupo de amigos para juntos comemorar mais um ano de vida e também para confraternizar com seus amigos. A bela noite será intitulada Uma Noite Italiana, que acontecerá nos belos salões do Ritz Lagoa da Anta, que receberá belíssima decoração assinada pelos grandes profissionais João Corvelo e Gilson Alves. Teremos um festival gastronômico, com apresentação dos melhores buffets da cidade. Em mais um ano, a nossa gratidão eterna ao casal Márcio e Mirella Coelho, por mais um ano juntos para que eu pudesse realizar essa noite de amigos. Depois estaremos dando mais detalhes.

Ceia de Natal é no Buffet Favo de Mel

Buffet Favo de Mel informando a todos os nossos amigos que já está recebendo encomendas para a Ceia de Natal. O tradicional buffet preparou um menu especial e tradicional, elaborado para encantar e aguçar as emoções de uma data tão especial em família. É um menu para quem não quer ter trabalho em casa. A lista de reserva já está disponível pelos telefones 82 3326-2616/98802-4248. Vagas limitadas!

Jailson estarão subindo ao altar para o tradicional ‘sim’. A bênção nupcial acontecerá no requintado buffet Resplendor, onde logo após a cerimônia os noivos receberão todos os convidados. A bela casa de festas recebe decór assinada pelo grande profissional Gilson Alves, com cerimonial sob a responsabilidade da querida Giselle Albuquerque. O buffet que assinará o coquetel e o jantar ficará sob o comando da banqueteira Izabel Pinheiro. A noiva usará modelo exclusivo assinado pelo grande mestre da alta costura Audifax Seabra. Já os deliciosos doces serão assinados pela consagrada doceria Tan-Tã, além de mais uma obra de arte assinada por Larissa Nunes, que fará o bolo. Como os nossos amigos podem ver, será um grande acontecimento social que iremos ter nesse começo de dezembro. Depois estaremos dando mais detalhes. Parabéns e felicidades mil aos noivos!

Modanews com Spezzato

N R

odrigo Silva, superintendente do Shopping Pátio Maceió, comemora o sucesso de mais uma edição do Black Friday. O evento, que ofertou descontos incríveis entre os dias 24 e 26 deste mês, foi alusivo ao aniversário de oito anos do maior empreendimento da parte alta da cidade.

esta coluna, TopNews aproveita a oportunidade para dar uma bela dica para as nossas leitoras. As empresárias Andréa e Moacira Cunha, leia-se Maison Entre & Vista, apresentam um belo modelo verão’18 da conhecida grife Spezzato. A Entre & Vista está localizada na Avenida Deputado José Lages, Galeria Victoria Place, Ponta Verde. Vale a pena conferir!


Edição número 3035 - 2 e 3 de dezembro de 2017  
Edição número 3035 - 2 e 3 de dezembro de 2017  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Advertisement