Page 1

cmyb

Terça-feira 290 130

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

29 DE MAIO DE 2012

ANO XVI - N0 2152 - R$ 1,00

www.tribunadovale.com.br

POLÊMICA

Câmara mantém vetos da prefeita sobre órgão oficial

A Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Platina, em sessão ocorrida na noite da última sextafeira (25), manteve os vetos da prefeita Maria Ana Guimarães Pombo (PT), a dois artigos do projeto de lei 02/2012 que cria o Diário Oficial Eletrônico do Município, para publicação de atos oficiais do Executivo e Legislativo. A matéria vinha causando

polêmica e chegou até ser retirada da pauta na semana anterior. Para surpresa dos membros da Mesa Diretora, o presidente Cesar de Camargo e o secretário, Francisco Faustino, o Chiquinho, que trabalharam pela derrubada dos vetos, três vereadores, Claudio Domingues, o Cassão, Edson Cudik, o Dissão e Gil Martins votaram pela manutenção

deles, provocando empate, já que Chiquinho, Sebastião Bianchi e Fábio Galhardi, votaram contra. Para derrubar o veto, a Mesa precisaria de dois terços dos nove membros da Casa, ou seja, seis votos. Com a ausência de dois membros e a adesão de Gil Martins, a situação sufocou a intenções dos vereadores de oposição.  PÁG. A4

SAÚDE

JABOTI

Bases operacionais do Samu Primeira dama é flagrada com veículo serão inauguradas esta semana oficial em academia

A primeira dama de Jaboti, Lenice de Fátima Almeida foi flagrada usando o veículo oficial da prefeitura para ir a uma academia de ginástica em Ibaiti. O delegado da 37ª Delegacia Regional de Polícia de Ibaiti, Pedro Dini Neto, informou que encaminhará ao fórum de Justiça do município o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na noite de sexta-feira, 25. Segun-

do Neto, a mulher do prefeito Esmair Carvalho de Oliveira (PRP), foi ouvida e liberada em seguida. O ato se caracterizou como improbidade administrativa. Ela foi abordada por policiais militares quando se dirigia ao veículo – um Fiat Uno branco com placas ATX 9689 da secretaria de Assistência Social de Jaboti – depois de sair da academia.  PÁG. A3

DROGAS

PROERD forma mais de 40 alunos no sábado Formatura reuniu alunos de duas escolas municipais de Jacarezinho

Base Operacional de Santo Antônio da Platina será entregue na quarta-feira

As Bases operacionais do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de S.A. Platina, Siqueira Campos, Jacarezinho e Ibaiti serão inauguradas esta semana. O Serviço irá operar em 41 municípios da região. No sábado, 26, o Secretário Estadual de Saúde Michele

Caputo Neto entregou a central de regulação do SAMU em Cornélio Procópio, que fará o atendimento através do telefone de emergência 192 e será responsável pela coordenação de 15 ambulâncias que vão o atender chamados de urgência nos municípios.  PÁG. A8

PERIGO

Mesmo com chuvas, manilhas continuam no mesmo lugar

Antônio de Picolli

A equipe do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) realizou a formatura de alunos das escolas municipais Renato Azzolini e Johann Probst, em Jacarezinho, no sábado,26. O evento reuniu 44 formandos

PREVENÇÃO

de ambos estabelecimentos e aconteceu nas dependências da Escola Azzolini. Segundo o instrutor, sargento Príncipe, a partir da formatura, os participantes se tornam Agentes Multiplicadores Anti Drogas. 

PÁG. A6

QUATIGUÁ

Hermas Junior quer Com orientação da câmera de segurança Emater, aumenta a em casas noturnas produção leiteira 

PÁG. A3

SEGURANÇA

PÁG. B1

Onze presos serram grades e fogem da cadeia de Bandeirantes  PÁG. A6

Crianças brincam em cima das manilhas; uma já caiu e se machucou

As manilhas que se encontram em um terreno no Jardim Bela Manhã em Santo Antônio da Platina, continuam no mesmo lugar, mesmo após o alerta de uma mãe, publicado na semana passada na Tribuna do Vale. Ela disse que o empilhamento de algumas delas virou local

preferido de brincadeiras das crianças da vizinhança e que, inclusive, uma delas já havia caído e se machucado. Com a chuva que atingiu a cidade na tarde e noite de ontem, o perigo aumentou, mas a prefeitura não tomou nenhuma providência.  PÁG. A5

cyan magenta yellow black


A-2 Opinião

TRIBUNA DO VALE

A cultura do mais ou menos, do puxadinho, é extremamente prejudicial às empresas, fragilizando-as frente à concorrência, principalmente a internacional.” Ivan Postigo

Terça-feira, 29 de maio de 2012

A internet pode ajudar na formação de nossos estudantes, mas eles têm que ser orientados nesse garimpo, tem que ser guiados no sentido de saber identificar o que é correto e descartar o que é entulho.”

A RTIGO

E DITORIAL

Luiz Carlos Amorim *

Lula, o mensalão e o Supremo Detentor de uma das mais vitoriosas biografias de todo o mundo – de retirante da seca a presidente da República –, Lula agora é acusado de conspirar contra a Nação para evitar o julgamento dos implicados no “mensalão”, o escândalo ocorrido no seio do seu mandato, onde parlamentares recebiam propinas do erário público para votar a favor do governo. Depois de repetidas vezes dizer que nada sabia sobre o esquema e de, como padrinho, eleger a sucessora, aparece ele tentando interferir pelos errantes, numa ação que contraria flagrantemente a pregação moralista de toda a sua vida e razão de sua escalada. Apesar de ainda convalescente, o ex-presidente deve urgentes explicações e – mais que isso – a tomada de medidas concretas que esclareçam definitivamente o seu envolvimento no malcheiroso episódio. Se as noticias forem mentirosas, tem de, em respeito à coletividade, desmenti-las e exigir a mais severa punição daqueles que a produziram e divulgaram e, ainda, de deles cobrar indenização. É a única forma aparentemente disponível para se safar do descrédito. O Supremo Tribunal Federal, como instituição colocada na berlinda, também tem de agir para esclarecer o caso e, principalmente, preservar sua credibilidade perante a Nação. Infelizmente, vivemos uma época em que, mercê de tantos escândalos e da impunidade endêmica, a classe política perece com uma das mais baixas cotações na confiabilidade popular. Esse sentimento afasta da atividade muitos brasileiros que poHORÁRIO DE FECHAMENTO

22:10

deriam oferecer grande contribuição para a vida nacional e, com isso, o setor perece, sobrevivendo de escândalo em escândalo, apesar de todas as potencialidades de nosso país. Lula é uma das estrelas da nova classe política, queiram ou não os seus opositores. Mas isso não o coloca acima do bem e do mal. Tem de ser submisso às leis e aos bons costumes, como todos os cidadãos brasileiros, dos mais importantes aos mais humildes. Não pode, jamais, tentar obstruir a ação da Justiça, única instância de poder que ainda mantém a estabilidade e o ordenamento nacionais, apesar dos problemas que também enfrenta em sua estrutura. É de se aguardar que Lula venha a público e atue para desfazer e, principalmente, esclarecer o mal estar criado. Quanto ao Supremo Tribunal Federal, é importante a afirmação feita pelo seu presidente, ministro Ayres Britto, a respeito do próprio episódio, de que “ainda está para aparecer alguém que ponha uma faca no pescoço dos ministros do STF”. Mas, especificamente quanto a essa denúncia, precisamos da firme ação institucional da corte, pela guarda do bom nome seu e dos seus integrantes. O “mensalão” é um dos episódios mais repugnantes da cena política brasileira das últimas décadas. A sociedade espera, com seu julgamento, ter a oportunidade de passar o Brasil a limpo e que cada um dos envolvidos receba a mais justa e severa punição, na medida exata de sua participação e envolvimento...

C HARGE

chargeonline.com.br

NESTA EDIÇÃO TEM

22 PÁGINAS CADERNO PRINCIPAL - OPINIÃO - POLÍTICA - GERAL - CIDADES - COTIDIANO - ESPORTES - AGRONEGÓCIO

A 01 - 08 A 02 A 03 A 04 A 05 A 06 A 07 A 08

2ª CADERNO - AGRONEGÓCIO - ATAS & EDITAIS - SOCIAL

B 01 - 08 B 01 B 02 - 07 B 08

3º CADERNO - ATAS & EDITAIS

C 01 - 06 C 01 - 06

Luiz Carlos Amorim

PREVISÃO PARA HOJE

290 130

A internet e a escola

A internet é uma central de informações mundial e pode ser uma boa aliada da escola. Mas precisamos considerar que a grande rede não tem só boas informações: há muita coisa ruim nela. Assim como há bons conteúdos, comunicações confiáveis, há muita mentira travestida de verdade, muita afirmação sem correção, muito tráfego criminoso, até. Então a internet pode ajudar na formação de nossos estudantes, mas eles têm que ser orientados nesse garimpo, tem que ser guiados no sentido de saber identificar o que é correto e descartar o que é entulho. Há uma variedade infinda de conteúdo na internet. E alguns de nossos estudantes, até os de grau superior, que precisam pesquisar assuntos de estudo para fazer seus trabalhos, suas teses, suas monografias, acabam copiando, não raro, textos prontos e apresentando como seus. Está lá, à disposição, é muito fácil lançar mão deles. E o problema não é só a desonestidade de se apoderar de um trabalho intelectual que não é de sua autoria: o estudante pode ter escolhido um texto sem qualidade, com informações equivocadas, que pode prejudicá-lo e penalizá-lo, pois além de uma nota zero, se descoberto, pode receber castigo mais severo. E isso não o formará para a vida, pelo contrário: estará tolhendo a sua formação. Para aqueles que apelam para a internet a fim de complementar o estudo de assuntos importantes, podem aprender lições erradas, pois qualquer um pode postar qualquer bobagem, inclusive em locais que deveriam ser confiáveis, como enciclopédias. Fico preocupado quando ouço, de algumas pessoas, que em havendo alguma dúvida sobre qualquer assunto, inclusive gramática e vocabulário, consultam imediatamente sites de busca, Wikipédia, etc., etc. Isso é muito temeroso, pois dependendo de onde a pessoa obteve a informação, ela pode não ser correta. Temos que saber onde buscar a informação e conhecimento na internet, saber separar o joio do trigo. E isso não será fácil, se não tivermos fontes confiáveis, sites ou sítios fidedignos, se não soubermos avaliar e comprovar a veracidade dos conteúdos. E para isso, não podemos depender só do que está na grande rede, há que tenhamos alguma cultura, algum conhecimento prévio, que a escola pode dar. Precisamos saber como usar a internet, para que ela trabalhe a nosso favor. E a escola tem papel fundamental nisso, pois ela pode ensinar nossas crianças a buscar o que ela tem de melhor. * Luiz Carlos Amorim - Escritor ‒ Http://luizcarlosamorim. blogspot.com

SANTO ANTÔNIO DA PLATINA

A RTIGO Ivan Postigo *

Educação alicerçada em informação e não no conhecimento não qualifica Excelência em desempenho é a aspiração de todo gestor, ainda que, com certa frequência, a frase integre apenas o discurso. A internet, com seu poder de propagação, nos coloca frente a uma questão fundamental e nos ajuda a refletir sobre a diferença entre informação e conhecimento. Recebemos brutal carga de informação, sem necessariamente ter conhecimento de seu valor e seus efeitos. Nossas empresas e escolas se arrastam entre o discurso e a aplicação. A questão se complica ainda mais com os EaD, cursos de Ensino a Distância. Vemos com frequência que empresas não são superadas nas concorrências por falta de informação, mas de conhecimento. Apenas o conhecimento permite avaliar as consequências e gerar prevenções. Apanhemos um exemplo, onde muitos de nós não têm qualquer domínio, assim po-

deremos refletir com isenção: Andando pela floresta amazônica encontramos um lindo animal colorido, que podemos identificar como uma rã. Pessoas ao nosso redor poderiam melhorar a informação: uma rã venenosa. Temos informação para evitá-la, mas temos conhecimento suficiente para saber o que isso significa? Para entender toda a questão são necessários estudos, avaliações e experimentos. Apenas com esse trabalho poderemos melhorar nossa compreensão. Conhecimento é um processo, ele se alimenta de informações, as gera e melhora sensivelmente sua qualidade. Informações classificadas e cadastradas chamamos de dados. Com essa denominação voltam ao processo. Modelos educacionais que apenas promovem a circulação da informação, sem seu

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 Editora Jornal Tribuna do Vale LTDA CNPJ 01.037.108/0001-11 Matriz: Rua Tiradentes 425, Centro Santo Antônio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

Diretor Responsável Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

processamento, produzindo novos conhecimentos, não qualificam profissionais, por isso geram poucos resultados. Vejamos o caso da pequena rã, após um rápido estudo: Este pequeno ser é uma das criaturas mais venenosas do planeta. Seu nome científico é Phyllobates Terribilis. O veneno “alcalóide” desta rã causa parada respiratória imediata. Um espécime adulto tem “homobatracotoxina” suficiente para matar 20.000 cobaias ou 100 pessoas. O que sabemos é suficiente para prevenção? Os índios as apanham com folhas de bananeira, a nós seria suficiente pegá-las com um papel? Galinhas e cães que entraram em contato com um papel toalha onde a rã andou morreram. Pelo que observamos, certamente que não, não é verdade? Ivan Postigo Seu veneno, a “homoba-

tracotoxina”, é extremamente raro e só é encontrado em outros três sapos da Colômbia e dois pássaros venenosos de Papua, Nova Guiné. Entre os animais, apenas a cobra Liophis epinephelus é resistente ao seu veneno, ainda que não totalmente imune. Os índios o usam na ponta das flechas para facilitar a caça. Estas, esfregadas nas costas das rãs, ficam letais por cerca de dois anos. Ora, como estes, então, podem comer as caças, sem serem afetados? Avançamos um pouco mais no assunto, já podemos nos considerar aptos a trabalhar com este animal e manuseá-lo? Na verdade não. Temos algumas informações, mas não conhecimento suficiente para tanto. O que sabemos, ao inserirmos no processo, não nos permite avaliar as consequências e produzir as preven-

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 ¦ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 200,00 Semestral R$ 100,00

Impressão e Fotolito: Editora Jornal Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

ções necessárias, correto? Voltando ao nosso campo, gestão empresarial, nas empresas muitas questões são tratadas pelas informações obtidas e não pelos conhecimentos necessários, que estabelecem a qualificação. A cultura do mais ou menos, do puxadinho, é extremamente prejudicial às empresas, fragilizando-as frente à concorrência, principalmente a internacional. Essa cultura é que faz com que pessoas, apesar da informação não ajam, por não avaliar as consequências, por falta de conhecimento. Aprendendo a aprender, notamos que aprendizagem é um sistema complexo, que se alimenta dos ambientes que o cercam e devolve informações ao mesmo. Quanto mais aberto às informações, mais poderoso se torna. Ao ambiente externo apenas informações são transmitidas, pois conhecimento é

uma abstração pessoal, com base em experimentações, por isso fica retido, e não pode ser repassado. Aqui reside uma das grandes confusões dos sistemas de ensino e aprendizagem. No mercado, vemos que fluem com facilidade equipamentos e informações sobre estes, mas não o conhecimento que os materializaram. Para que as empresas sejam competitivas, não basta atualização tecnológica, é fundamental o desenvolvimento intelectual, cuja fonte é o conhecimento. Uma reflexão sobre o assunto também pode ser vista no vídeo O pior atraso não é o tecnológico, mas o intelectual. Para acessá-lo clique no link: http://www.youtube.com/ watch?v=x0Sqm68KQFU * Ivan Postigo - Diretor de Gestão Empresarial - Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas

Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Santo do Itararé ¦Santana do Itararé ¦Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Política A-3

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

“A proposta vai contribuir com a sociedade porque é preventiva” Fabio Aguayo

P anorama Regional Ilegalidade Convém o Ministério Público, Núcleo de Trabalho do Norte Pioneiro, apurar a legalidade da contratação, sem concurso público, do advogado Anderson Stefanuto, que atende exclusivamente o presidente, Antônio Cesar de Camargo, o Cesinha, e o secretário, Francisco Faustino de Proença, o Chiquinho

da Net, membros da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Platina. Ele foi contratado pelo então presidente, Chiquinho, quando da criação da CPI para apurar supostas irregularidades em gastos com propaganda, mas permanece prestando serviço até hoje, na gestão de Cesinha.

Primeira dama de Jaboti é denunciada ao Ministério Público

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVALenice de Fátima Almeida teria usado um dos carros da prefeitura para frequentar uma academia de ginástica em Ibaiti

Punição Pela forma de atuação da promotora Kele Cristiane Diogo Bahena, o ato dos vereadores poderá custar caro a eles, afinal, este tipo de irregularidade tem sido tratado como improbidade administrativa, culminando com processos nas áreas cível e criminal e até a devolução dos salários pagos irregularmente ao advogado. Desperdício Vale salientar que a Câmara de Vereadores dispõe de um advogado, contratado após aprovação em concurso público. Trata-se do jurista Ivan Ilkiu, considerado profissional sério e competente. Se existe alguém como esse profissional, porque contratar alguém de forma ilegal? Candidato Já é do conhecimento público que o atual chefe de gabinete da prefeitura de Santo Antônio da Platina, Joel Rauber, deixa o posto no início de junho para concorrer ao cargo de prefeito de Jundiaí do Sul, cidade em que já administrou no período de 2004 a 2008. Mudança radical Aprovado na Câmara dos Deputados, projeto de lei que já está no Senado para apreciação, praticamente elimina os efeitos da Lei da Ficha Limpa, ao considerar ilegível apenas os prefeitos que tenham sido julgados por câmara permanente do Tribunal de Justiça. Isso significa, por exemplo, que o ex-prefeito Flávio Maiorky estaria elegível, bem como seu adversário, José Ritti. Motosserra A presidenta Dilma Rousseff publicou nesta segundafeira (dia 28), no Diário Oficial da União, os vetos ao Código Florestal aprovado pelo Congresso Nacional no final de abril. Dilma vetou totalmente os artigos 1º, 43, 61, 76 e 77, e fez vetos parciais em incisos dos artigos 3º, 4º, 5º e 26. Além disso, foi publicada também a Medida Provisória (MP) com mudanças ao código, visando preencher as lacunas deixadas pelos vetos. Queda de braço Ao todo, foram 12 pontos vetados e 32 modificações. O texto vetado e a MP agora voltam ao Congresso Nacional. Os vetos, se colocados em pauta pelo presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), podem ser derrubados. Para isso é necessário que se tenha a maioria absoluta nas duas Casas - Senado e Câmara - em votação secreta. Triste recorde Levantamento divulgado em março pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e divulgado do jornal Gazeta do Povo informa que, dentre os 26 estados brasileiros, o Paraná ocupa a terceira colocação no quesito mais prefeitos cassados ou afastados desde 2008, ano da última eleição municipal. Foram 14 os prefeitos cassados no estado pela Justiça ou pelas câmaras municipais durante o período. Desde então, mais seis casos de cassação ou afastamento foram registrados no Estado, perfazendo um total de 20 prefeitos em quase 4 anos. Atenuante Entre os prefeitos que deixaram suas cadeiras por decisão judicial, há casos de improbidade administrativa, infrações contra a Lei Eleitoral e infrações administrativas. A região do Norte do Paraná é a que mais teve prefeitos cassados ou afastados, com metade dos casos registrados. Em alguns municípios, porém, os prefeitos conseguiram ser reconduzidos aos cargos por decisões judiciais. Em dez cidades foram realizadas eleições suplementares para eleger um novo prefeito. Dois pesos Para o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, o alto índice de cassação de prefeitos mostra que eles são tratados com mais rigor do que ocupantes de outros cargos políticos. “O rigor que vale para o prefeito precisa valer também para outros entes públicos”, diz. Mais vereadores Nas eleições de outubro próximo, os municípios brasileiros devem eleger, no mínimo, 3.672 vereadores a mais em relação ao pleito de 2008. A previsão é de outro estudo da CNM divulgado na sexta-feira (dia 25). A pesquisa apurou o número máximo de vereadores que cada Município pode ter, de acordo com a população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em agosto de 2011. No Paraná serão mais 134 edis, de acordo com Confederação.

Para Carvalho de Oliveira, veículo foi usado para atender uma paciente Maurício Reale

O delegado da 37ª Delegacia Regional de Polícia de Ibaiti, Pedro Dini Neto, informou, na manhã de ontem, que encaminhará ao fórum de Justiça do município o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na noite de sexta-feira, 25, com o flagrante do uso de um veículo da prefeitura de Jaboti, pela primeira dama e presidente do Provopar municipal, Lenice de Fátima Almeida, para fins particulares. Segundo Neto, a mulher do prefeito Esmair Carvalho de Oliveira (PRP), foi ouvida e liberada em seguida. O ato se caracterizou como

improbidade administrativa, quando um agente público obtém vantagens pessoais por meio de uso de bens públicos. Ela foi abordada por policiais militares quando se dirigia ao veículo – um Fiat Uno branco com placas ATX 9689 da secretaria de Assistência Social de Jaboti – depois de sair de uma academia de ginástica. De acordo com o advogado César de Mello, que registrou o fato no seu blog, a denúncia partiu de uma mulher que mora próxima à academia que notou que Lenice – todas às segundas, quartas e sextasfeiras – chegava com o carro conduzido por um motorista, que estacionava no pátio da

igreja, próximo à academia e aguardava enquanto a primeira dama se exercitava. Jaboti fica a cerca de 20 quilômetros de Ibaiti. O prefeito Esmair Carvalho de Oliveira disse, na manhã de ontem à reportagem da Tribuna do Vale, que está tranquilo em relação ao episódio. “O que houve foi que ela (Lenice), junto com uma funcionária da prefeitura, levou uma paciente para uma consulta médica em Ibaiti e, aproveitaram a ocasião, para também ir à academia. Mas não há nada de errado e tenho todos os documentos que comprovam a necessidade da viagem”, justificou.

Condenado O prefeito Esmair Carvalho de Oliveira já foi condenado, em 2011 por improbidade administrativa por ter emitido notas frias para compras de diversos produtos de empresas com registros cancelados. O total apurado do dinheiro desviado chega a R$ 33,5 mil. A decisão do Tribunal de Justiça do Paraná prevê a cassação do mandato, além da inelegibilidade por cinco anos. Ele também terá que devolver o valor corrigido – o crime aconteceu durante sua gestão entre 1997 e 2000 – além de uma multa no mesmo valor. O prefeito ainda recorre da decisão.

PREVENÇÃO

Deputado Hermas Junior quer câmera de segurança em casas noturnas Assessoria

Um dos assuntos mais comentados nos últimos dias em Curitiba diz respeito à necessidade de instalação de câmeras de segurança em bares e casas noturnas. O tema ganhou força após uma briga entre um cliente de uma casa noturna com o segurança. O rapaz foi hospitalizado e teve uma das pernas amputada. Com a gravidade da situação, deputado estadual Hermas Junior apresentou no inicio deste mês, juntamente com o deputado Gilberto Ribeiro, um projeto de lei que dispõe sobre a obrigatoriedade de

instalação de equipamentos de segurança em bares, boates, casas de shows, restaurantes, com a finalidade de melhorar a segurança dos frequentadores: “Com o funcionamento das câmeras podemos evitar acidentes tão tristes quanto este e melhorar a segurança dos frequentadores e proprietários das casas, inibir crimes como assaltos, violência e agressão que são vistas diariamente em noticiários de todo o Brasil”, ressalta o deputado Hermas co-autor da iniciativa. A matéria do projeto de lei especifica que estes estabelecimentos mantenham em seu interior e fora dele um circui-

to de câmeras de seguranças com recurso de gravação de imagens, as quais devem ser instaladas em pontos estratégicas, como portas de entrada e saída, de modo que sejam de fácil visualização dos clientes. O projeto prevê ainda que os estabelecimentos fixem uma escala de serviços com o nome de todos os funcionários que irão trabalhar naquele dia. A Associação de Bares e Restaurantes, a Abrabar declara ser a favor da auto-regulamentação de instalação de câmeras de monitoramento, pois podem auxiliar na elucidação de problemas que ocorrem no dia-a-dia. “A proposta vai

contribuir com a sociedade porque é preventiva” declara Fabio Aguayo, presidente da Abrabar . O projeto apresentado está em trâmite na Assembleia Legislativa e antes de ir a votação em Plenário deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Comissões Permanentes. O Parlamentar, co-autor da proposta, afirma que com a instalação das câmeras, a atitude das pessoas agressivas ou criminosas pode ser inibida, e também permitirá a identificação com mais facilidade, beneficiando o trabalho da Polícia, em caso de ocorrência de crimes.

REDISTRIBUIÇÃO

Municípios podem receber até R$ 8 bilhões de royalties em 2013 Das Agências

O relatório do deputado federal Carlos Zarattini (PT) sobre o projeto de lei 2.565/2011, que trata da redistribuição dos royalties do petróleo, prevê um aumento de recursos destinados aos municípios

não produtores de R$ 1,1 bilhão para R$ 8 bilhões em 2013. Na avaliação do relator, seu parecer tem elementos pacificadores. “O meu parecer avança ao garantir os atuais ganhos para quem produz o petróleo, além de propor uma distribuição mais equilibrada aos

estados e municípios não produtores”, justificou. Os municípios não produtores dividirão os recursos dos royalties que irão para os fundos especiais. O critério utilizado para a partilha será o mesmo usado na destinação dos recursos do Fundo de Partici-

pação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). A previsão do presidente da Câmara Federal, deputado Marco Maia, é de que o projeto de redistribuição dos royalties seja apreciado pelo Plenário da Casa na segunda quinzena de junho.


A-4 Geral

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Câmara mantém vetos da prefeita a artigos da lei sobre órgão oficial POLÊMICA Para Maria Ana, Legislativo invadiu atribuições do Executivo, contrariando a legislação Benedito Franciquini

Depois de muita polêmica e da retirada de pauta uma semana antes, a Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Plat ina, em sessão que ocorreu na noite

da última sexta-feira (25), manteve os vetos da prefeita Maria Ana Guimarães Pombo a dois artigos do projeto de lei 02/2012 que cria o Diário Oficial Eletrônico do Município, para publicação de atos oficiais do Executivo e Legislativo. Para surpresa dos membros da Mesa Diretora, o presidente Cesar de Camargo e o secretário, Francisco Faustino, o Chiquinho, que trabalharam intensamente pela derrubada dos vetos, três vereadores, Claudio Domingues, o Cassão, Edson Cudik, o Dissão e Gil Martins, votaram pela manutenção dos vetos, provocando empate, já que Chiquinho, Sebastião Bianchi e Fábio Galhardi, votaram contra a decisão da prefeita. Os vereadores, Mario

Pombo e Terezinha Reinutti não compareceram à sessão. Ele porque estava participando de um congresso de cardiologia em Curitiba e, ela, impedida de participar em razão de problemas de saúde do filho. Para derrubar o veto a Mesa precisaria de dois terços dos nove membros da Casa, ou seja, seis votos. Com a ausência de dois membros e a adesão de Gil Martins, a situação sufocou a intenções dos vereadores de oposição. Misturando as bolas A criação do Órgão Oficial Eletrônico é uma imposição da Lei de Transparência, que regulamentou a matéria através da Lei Complementar Nº 137, aprovada em julho do ano passado pela Assembleia Legislativa. Aliás, isso deve-

ria ter ocorrido ainda no ano passado, para ser aplicada a partir de 1º de janeiro deste ano. Com atraso de cinco meses, os dois vereadores membros da mesa, Cesar Camargo e Chiquinho, numa tentativa de retaliar contra a Tribuna do Vale, manipularam para acabar com a publicação em mídia impressa, de responsabilidade deste jornal, misturando assuntos diferentes, já que a lei estadual estabelece a “obrigatoriedade” de se publicar atos oficiais em internet e jornais de circulação local e regional. O que a maior parte da população não sabe é que, para alcançar o intento, os vereadores, por unanimidade, chegaram a mudar dois artigos da Lei Orgânica do Município, um deles

proibindo o Executivo de terceirizar as publicações oficiais. Pelas movimentações desses vereadores, ficou claro que a intenção era atingir o jornal, como se a coisa pública pudesse ser manipulada em interesses pessoais, já que Chiquinho e Cesar se ressentem de matérias publicadas na Tribuna do Vale em que ambos são alvo de denúncias e críticas. Os vereadores mantiveram o intento mesmo depois da publicação de reportagem retratando manifestação pública do presidente do Tribunal de Contas, Fernando Guimarães, que disse a representantes de 27 jornais diários do Paraná, em audiência ocorrida no último dia 22, manifestando que a lei estadual que estabe-

lece a obrigatoriedade de publicação em jornais deve ser respeitada pelos agentes públicos municipais, está acima das leis municipais. Ação política Ontem a tarde o advogado da câmara, Ivan Ilkiu afirmou que a decisão da ultima sexta-feira é irreversível e que a Mesa Diretora deve buscar agora uma ação política visando adequar o município de legislação que regulamente a matéria. Ou seja, o Legislativo deverá encaminhar novas discussões para proporcionar a criação de uma legislação que normatize a questão. O que se espera que a questão seja conduzida com equilíbrio, sem as ações passionais verificadas nesta etapa dos debates.

 INTEGRAÇÃO

Tribunal firma parceria com jornais do Paraná Da Assessoria

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) está firmando parceria com o Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas Diários e a Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná. A iniciativa visa uma série de ações que vão desde avaliar a correta aplicação da legislação relacionada ao setor até a integração dos veículos em projetos de mobilização das comunidades para o debate dos

orçamentos municipais. Os primeiros detalhes da parceria foram discut i d o s n o ú lt i m o d i a 2 2 , durante reunião dos membros das entidades – tendo à frente Ana Amélia Cunha Pereira Filizola (SindejorPR) e Jedaias Pereira Belga (ADI-PR) –, com o presidente do TCE, conselheiro Fernando Guimarães. As du a s i n s t itu i ç õ e s , que representam 27 jornais diários do Paraná, vão indicar três membros para a formação de um grupo

O papel que a imprensa vem prestando como agente de auditoria social é inestimável e tende a se ampliar, fornecendo subsídios para que os órgãos de controle possam ter uma atuação mais eficaz no combate ao desperdício do dinheiro público”

de trabalho conjunto com o Tribunal de Contas. Sua f unção s erá des envolver projetos e ações que vão desde uma reanálise da Lei

C omplementar 137/2011 e out ras leg isl açõ es que regem a veiculação da publicidade legal pelos municípios, até eventos rela-

28/05/12

CÂMBIO

28/05/12

DÓLAR COMERCIAL

INDICE BOVESPA Alta: 1,38%

55.212 pontos

Volume negociado: R$ 3,15 bilhões 56.590 55.038 54.619 54.063 54.463 55.212

Baixa: 0,60% Compra Venda

EURO Var. maio: +3,99% R$ 1,981 R$ 1,983

DÓLAR PTAX (Banco Central) Baixa: 1,27% Compra Venda

21/05

22/05

23/05

24/05

Ações Petrobrás PN Vale PNA Bradesco PN Santander Brasil ON PDG Realt ON MMX Mineração ON Marfrig ON Tam S/A PN

25/05

% +0,81 +1,04 -0,73 +4,49 +5,00 +4,83 +4,48 +3,75

R$ 18,79 36,10 28,45 16,51 3,78 7,17 9,80 42,94

12.454,83 5.356,34 6.323,19 8.593,15

-0,60 +0,09 -0,26 +0,15

BOLSAS NO MUNDO Dow Jones (25/05) Londres Frankfurt Tóquio

28/05

%

OURO - BM&F

var. dia

28/05

-0,20%

R$ 100,40 /grama

IR BASE (R$) Até 1.637,11 De 1.637,12 até 2.453,50 De 2.453,51 até 3.271,38 De 3.271,39 até 4.087,65 Acima de 4.087,65

MAIO Alíquota Parc. a % deduzir 7,5 122,78 15 306,80 22,5 552,15 27,5 756,53

Deduções: a) Assalariados: 1-R$ 164,56 por dependente; 2 - pensão alimentícia; 3 - contribuição à Prev. Social; 4 - R$ 1.637,11 por aposentado a partir de 65 anos; 5 - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte; b) Carne Leão: itens de 1 a 3 mais as despesas escrituradas no livro-caixa.

SELIC/IR IR 2012 -

A segunda parcela do IR 2012 vence em 31/05, com incidência de juros Selic de 1%.

MÊS TAXA SELIC Fev/12 0,75% Mar/12 0,82%

MÊS TAXA SELIC Abr/12 0,71% *Mai/12 1,00%

*No mês corrente a Selic é sempre 1,00% Indicadores Econômicos: elaboração da agência Dossiê:Dinheiro. Fone: (41) 3205-5378

Var. maio: +6,44% R$ 1,94 R$ 2,15

DÓLAR TURISMO Baixa: 0,47% Compra Venda

Baixa: 1,07% Compra Venda

Var. maio: -0,88% R$ 2,4796 R$ 2,4806

EURO TURISMO

Var. maio: +4,55% R$ 1,9772 R$ 1,9778

DÓLAR PARALELO Baixa: 0,46% Compra Venda

Var. maio: +6,50% R$ 1,940 R$ 2,130

Baixa: 0,75% Compra Venda

Var. maio: +0,76% R$ 2,45 R$ 2,65

OUTRAS MOEDAS X REAL Iene Libra esterlina Peso argentino

R$ 0,0249 R$ 3,10 R$ 0,44

US$ 1 É IGUAL A: Iene Libra esterlina Euro

79,44 0,6376 0,7973

ÍNDICES DE INFLAÇÃO Índices em % INPC (IBGE) IPCA (IBGE) IPCA-15 (IBGE) IPC (FIPE) IPC (IPARDES) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV) IPA-DI (FGV) IPC-DI (FGV) INCC-DI (FGV)

dez 0,51 0,50 0,56 0,61 0,59 -0,12 -0,16 -0,55 0,79 0,11

jan 0,51 0,56 0,65 0,66 0,55 0,25 0,30 0,01 0,81 0,89

fev 0,39 0,45 0,53 -0,07 0,06 -0,06 0,07 -0,03 0,24 0,30

REAJUSTE ALUGUÉIS Índice INPC (IBGE) IPCA (IBGE) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV)

mar 1,0547 1,0584 1,0343 1,0338

abr 1,0497 1,0524 1,0323 1,0332

fornecendo subsídios para que os órgãos de controle possam ter uma atuação mais eficaz no combate ao desp erdício do dinheiro público”, destacou Guimarães na reunião. Ele afirmou que a parceria vai possibilitar o aperfeiçoamento desta ação, com os veículos atuando ainda mais próximos de seus leitores, “na medida em que se tornam também fiscais do correto emprego dos recursos oriundos dos impostos que todos nós pagamos”.

Mercado Agropecuário

Indicadores Econômicos BOVESPA

cionados à recém-editada Lei de Acesso à Informação Pública (12.527/11). O TCE pretende envolver os jornais diários no processo de divulgação das au d i ê nc i as públ i c as qu e vão discutir os orçamentos das prefeituras, em todos os municípios, a partir do próximo mês de setembro, estimulando a participação dos cidadãos na discussão. “O papel que a imprensa vem prestando como agente de auditoria social é inestimável e tende a se ampliar,

mai 1,0488 1,0510 1,0365 1,0386

* Correção anual. Multiplique valor pelo fator acima

mar 0,18 0,21 0,25 0,15 0,58 0,43 0,56 0,55 0,60 0,51

abr 0,64 0,64 0,43 0,47 0,84 0,85 1,02 1,25 0,52 0,75

mai 0,51 -

ano 1,73 1,87 2,39 1,21 2,06 1,47 1,95 1,78 2,19 2,47

12m 4,88 5,10 5,05 4,15 4,48 3,65 3,86 2,82 5,05 7,77

OUTROS INDICADORES mar abr mai BTN + TR 1,566858 1,568531 1,568887 TJLP (%) 6,00 6,00 6,00 Sal. mínimo 622,00 622,00 622,00 FGTS (%) 0,2466 0,3536 0,2693 TAXA SELIC ANUAL: 9,00%

PREVIDÊNCIA

COMPETÊNCIA MAIO

Vencimento: empresas 20/06 e pessoas físicas 15/06. Após multas de 4% a 100% e juros (Selic)

Empresário/empregador

Facultativo

Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 622,00 (R$ 68,42) e R$ 3.916,20 (R$ 430,78), através de GPS.

Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 622,00 (R$ 124,40) e R$ 3.916,20 (R$ 783,24), através de carnê.

Autônomo

Assalariados

1) Quem só recebe de pessoas físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 622,00 (R$ 124,40) a R$ 3.916,20 (R$ 783,24). 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% sobre o máximo de R$ 3.916,20 (R$ 430,78) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre jurídicas, até R$ 3.916,20 (R$ 430,78). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 3.916,20. 4) Aut. especial: sobre R$ 622,00, recolhe 5% (donas de casa, Lei 12.470/2011) ou 11% (demais especiais), mas a aposentadoria é por idade.

Salários até 1.174,86 De 1.174,87 até 1.958,10 De 1.958,11 até 3.916,20

8,00% 9,00% 11,00%

Empregados domésticos Alíquota % R$ mín R$ máx Empregado 8 a 11 49,76 430,78 Empregador 12 74,64 469,94 Total 20 a 23 124,40 900,72

SALÁRIO FAMÍLIA - ABRIL/2012 Salário de até R$ 608,80 Salário de R$ 608,81 a 915,05

R$ 31,22 R$ 22,00

TR, TBF, POUPANÇA TR MÊS Março/12 Abril/12 Maio/12

POUPANÇA MÊS Março/12 Abril/12 Maio/12

% 0,11 0,02 0,05

ano 0,19 0,22 0,26

12 m 1,16 1,14 1,03

% 0,61 0,52 0,55

ano 1,70 2,24 2,79

12 m 7,39 7,38 7,26

TAXAS DIÁRIAS % Período 23/4 a 23/5 24/4 a 24/5 25/4 a 25/5 26/4 a 26/5 27/4 a 27/5 28/4 a 28/5 29/4 a 29/5 30/4 a 30/5 1/5 a 31/5 1/5 a 1/6 2/5 a 2/6 3/5 a 3/6 4/5 a 4/6 5/5 a 5/6 6/5 a 6/6 7/5 a 7/6 8/5 a 8/6 9/5 a 9/6 10/5 a 10/6 11/5 a 11/6 12/5 a 12/6 13/5 a 13/6 14/5 a 14/6 15/5 a 15/6 16/5 a 16/6 17/5 a 17/6 18/5 a 18/6 19/5 a 19/6 20/5 a 20/6 21/5 a 21/6 22/5 a 22/6

TR 0,0200 0,0172 0,0344 0,0140 0,0196 0,0000 0,0000 0,0086 0,0147 0,0468 0,0864 0,0536 0,0145 0,0139 0,0355 0,0555 0,0379 0,0490 0,0000 0,0083 0,0000 0,0220 0,0239 0,0221 0,0265 0,0119 0,0000 0,0000 0,0172 0,0462 0,0053

TBF 0,6701 0,6773 0,6946 0,6641 0,6697 0,6159 0,6485 0,6587 0,6748 0,7071 0,7570 0,7240 0,6746 0,6640 0,6957 0,7159 0,6982 0,7093 0,6420 0,6584 0,6400 0,6721 0,6841 0,6822 0,6867 0,6620 0,6289 0,6355 0,6673 0,7065 0,6553

POUP 0,5201 0,5173 0,5346 0,5141 0,5197 0,5000 0,5470 0,5868 0,5539 0,5146 0,5140 0,5357 0,5558 0,5381 0,5492 0,5000 0,5083 0,5000 0,5221 0,5240 0,5222 0,5266 0,5120 0,5000 0,5000 0,5173 0,5464 0,5053

LOTES - ATACADO

28/05/12

SOJA - saca 60kg PRAÇA Paranaguá Ponta Grossa Maringá Cascavel Sudoeste Guarapuava

TRIGO - saca 60kg

R$ 62,50 60,50 60,00 59,50 60,00 60,00

SEM -3,8% -4,3% -3,2% -2,5% -3,2% -3,2%

30 d. -1,9% -0,8% 0,0% 0,3% 0,0% 0,0%

0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%

1,9% 2,1% 4,3% 4,3% 2,1% 2,2%

MILHO - saca 60kg Paranaguá Sudoeste Cascavel Maringá Ponta Grossa Guarapuava

27,00 24,50 24,00 24,00 24,00 23,50

PRAÇA Curitiba Ponta Grossa Maringá Cascavel

R$ 30,50 30,00 30,00 30,00

SEM 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%

30 d. 1,7% 1,7% 1,7% 1,7%

INDICADORES CEPEA/ESALQ PRODUTO Bezerro (1) Boi gordo (2) Café (3) Algodão (4)

R$ DIA 702,32 0,03% 93,06 0,17% 381,25 0,28% 157,50 -0,37%

MÊS -3,97% -0,91% -0,56% -1,36%

1- sc 50Kg, com impostos, posto usina SP; 2 -média à vista da arroba no Estado de SP; 3 - valor à vista saca 60kg posto SP Capital, arábica, bica corrida, tipo 6; 4 - em pluma, cent/R$ por libra-peso (453 gr), posto SP Capital.

Soja, milho e trigo: fonte Dossiê:Dinheiro; Cepea/Esalq: mais informações em www.cepea.esalq.usp.br

PREÇO AO PRODUTOR Produto

28/05/12

unidade

média var. var. var. C.Proc. Jacar. PR - R$ diária 7 dias 30 dias R$ R$ SOJA saca 60 kg 56,02 -1,0% -1,0% 2,5% 55,50 59,00 MILHO saca 60 kg 20,67 -0,3% -0,2% -2,1% 19,70 22,00 TRIGO saca 60 kg 26,02 -0,9% 0,3% 1,8% 25,50 25,50 FEIJÃO CAR. saca 60 kg 161,37 -0,4% 4,0% -14,6% BOI GORDO arroba, em pé 91,95 -0,1% -0,1% -0,5% 91,00 88,00 SUÍNO kg, vivo 1,99 -0,5% -0,5% -1,5% 2,00 2,00 FRANGO kg, vivo 1,73 -0,6% -0,6% 0,6% 2,00 CAFÉ BEN. beb. dura, 60kg 360,66 -0,5% -1,0% 2,2% 348,00 365,00 CAFÉ kg, em coco 5,74 -0,7% -0,2% 2,7% 5,80 5,50 Fonte: Sima/Deral/Seab. Os preços nas praças referem-se aos valores “mais comuns” apurados

MERCADO FUTURO BOLSA DE CHICAGO (CBOT) SOJA - US$cents por bushel (27,216 kg)

MILHO

Cont. jul/12 ago/12

Cont. jul/12 set/12

FECH. 1.382,00 1.362,00

*DIF. 1 SEM. 1 MÊS 6,00 -1,6% -6,4% 5,75 -1,4% -6,6%

*25/05/12 - US$cents por bushel (25,4 kg)

FECH. 578,50 526,50

*DIF. 1 SEM. 1 MÊS 0,00 -9,0% -3,7% 8,25 -3,7% -4,1%

FARELO - US$ por tonelada curta (907,2kg)

TRIGO - US$cents por bushel

jul/12 ago/12

jul/12 680,00 17,00 -2,2% * Ontem (28/05) foi feriado nos EUA

409,30 395,30

-1,50 -1,50

-2,1% -2,0%

-1,9% -4,1%

(25,4 kg)

8,5%

*Diferença sobre dia anterior. 1,00 ponto = US$ 0,01 na soja, milho e trigo e US$ 1,00 no farelo

BOLSA DE NOVA YORK (NYBOT) CAFÉ - US$cents/libra peso (0,453 kg)

ALGODÃO

Fonte: Sinduscon/PR e Sinduscons regionais R$/m2 MAR ABR %m%ano %12m Paraná 999,84 1001,94 0,21 0,64 8,69 Norte 975,75 977,80 0,21 0,63 7,59 Noroeste 984,29 988,99 0,48 1,57 8,65 Oeste 1000,72 1001,94 0,12 0,44 7,18

Cont. mai/12 jul/12

Cont. FECH. *DIF. 1 SEM. 1 MÊS jul/12 73,62 -0,32 -5,6% -18,9% * Ontem (28/05) foi feriado nos EUA

SAL. MÍNIMO - PARANÁ

Cont. jul/12 mai/13

CUB PARANÁ

Grupo 1 R$ 783,20 Trab.s na agricultura. Grupo 2 R$ 811,80 Serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trab. de reparação.

Grupo 3 R$ 842,60 Trab. produção de bens e serviços industriais Grupo 4 R$ 904,20 Técnicos nível médio. * Valores válidos de maio/2012 a abril/2013

FECH. 167,80 170,25

*DIF. 1 SEM. 1 MÊS 0,90 -6,3% -5,1% 1,05 -6,1% -5,0%

*25/05/12 - US$cents/libra peso (0,453 kg)

*Diferença s/ dia anterior. 1,00 ponto = US$ 0,01 no café e algodão.

BOLSA DE MERCADORIAS DE SÃO PAULO (BM&F) MILHO - R$/saca 60 kg SOJA FINANCEIRO - US$ saca 60 kg C 31,35 27

VP 0,10 0,08

CN CA 45 1.469 152

BOI GORDO - R$/arroba mai/12 out/12

93,18 102,37

-0,04 -0,56

Cont. set/12 nov/12

C 23,85 24,60

VP -0,29 -0,20

28/05/12 CN 2.018 376

CA 9.404 1.989

CAFÉ - US$/saca 60 kg (arábica) 354 3.649 1.100 12.393

set/12 dez/12

213,50 215,50

0,60 0,75

60 0

4.608 5.742

C-cotação de fechamento (ajuste diário); VP-variação diária (1 ponto = US$ 1,00 ou R$ 1,00); CN - contratos negociados no dia; CA-contratos em aberto.


Cidades A-5

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Chuva aumenta risco de acidentes com manilhas da prefeitura PERIGOCrianças continuam brincando no meio do material e mães temem acidentes mais graves Maurício Reale

A chuva que caiu na tarde de ontem em Santo Antônio da Platina tornou mais perigoso o acúmulo de manilhas depositadas pela prefeitura num terreno ao lado das casas do programa Minha Casa, Minha Vida no Jar-

dim Bela Manhã. Segundo a dona de casa, Sandra Mara Batista, 35 anos, que mora na casa ao lado do material, algumas manilhas, colocadas umas sobre as outras, inclinaram devido às poças d’água que se formaram no local depois da chuva que caiu no domingo, 27, e ela

teme que um acidente mais grave possa acontecer, já que as crianças que moram no local brincam diariamente no meio do material. “Meu filho já ralou a barriga quando caiu brincando lá logo depois que a prefeitura depositou o material, mas agora a situação piorou Antônio de Picolli

Antônio de Picolli

porque, com a chuva, algumas manilhas inclinaram e as crianças continuam brincando no meio delas”, afirma Sandra. “Tenho medo que uma manilha dessas possa cair em cima de uma criança ou até rolar em direção à minha casa e, com o peso do material, se isso acontecer, pode derrubar até uma parede da casa”, ressalta. Ela conta que o período mais frequente quando as

Quando terminam as aulas junta muita criança aqui e eles sobem por tudo”

Manilhas empilhadas: mais perigo depois da chuva

crianças se reúnem para brincar no local acontece no final da tarde, logo depois do término das aulas na escola municipal Hercílio Custódio. “Quando terminam as aulas junta muita criança aqui e eles sobem por tudo”, afirma. As manilhas foram de-

COMEMORAÇÃO

ANTIDROGAS

Crianças correm sobre as manilhas: perigo constante

positadas pela prefeitura há cerca de dez dias, quando houve o acidente com o menino José Batista da Silva, 9, filho de Sandra. Na ocasião o responsável pelo departamento de fiscalização da prefeitura, Janderson Figueredo, disse que orientaria o responsável pelas máquinas, Antônio Vilas Boas, o Toninho, a acomodar as manilhas no chão de forma vertical, mas nada foi feito. No local há cerca de 50

manilhas que serão usadas para canalizar o ribeirão Boi Pintado. Segundo Figueredo, a prefeitura deve depositar mais manilhas no local, já que serão usadas mais de 300 na obra. Figueredo também informou que o resp ons ável p elas máquinas se comprometeu a desempilhar as manilhas hoje pela manhã, no entanto, nada foi dito em relação ao isolamento da área onde está o material.

Duke recebe estudantes na PROERD forma alunos das Semana do Meio Ambiente escolas Azzolini e Probst

Empresa prepara comemoração ao dia mundial do meio ambiente Da Assessoria

Mais uma vez a Duke Energy aproveita o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, para desenvolver uma programação especial que visa apoiar escolas municipais com atividades de educação ambiental. Neste ano, participam do projeto cerca de 250 estudantes de ensino fundamental de Chavantes, Bernardino de Campos, Ibirarema, Cândido Mota e Salto Grande. De 29 de maio a 1º de junho, eles serão recepcionados na Estação de Hidrobiologia e Aquicultura da empresa, que fica ao lado da usina hidrelétrica Salto Grande, em Salto Grande (SP), onde é realizado o trabalho de reprodução de peixes de espécies nativas para repovoamento do Paranapanema. A cada ano, 1,5 milhão de peixes jovens sai da estação para os reservatórios das hidrelétricas sob concessão da Duke Energy no Rio Paranapanema – um trabalho que as crianças conhecem de perto com o acompanhamento e explicações dos técnicos da

área de Meio Ambiente da companhia. Durante a visita, os técnicos abordam não só a reprodução de peixes, mas outros temas importantes para a preservação e conservação ambiental, que impactam diretamente a disponibilidade e qualidade da água, como matas ciliares

Os alunos levam essa vivência para o seu dia a dia, e compartilham as informações com a família e a comunidade”

e lixo. De acordo uma das palestrantes, a engenheira ambiental Luciana Menegatto, o evento visa proporcionar informações aos estudantes e também envolvê-los em questões referentes à conservação ambiental. As crianças que participam

das atividades neste ano também irão se divertir assistindo a peça teatral “Presente consciente, futuro melhor pra gente”, encenada pela companhia teatral Viverart, de Ribeirão Preto, cuja história leva o público a refletir e se sensibilizar com preservação dos recursos naturais. “A ideia é ressaltar o quanto todos podem e devem ajudar o meio ambiente, se tornando defensores de suas causas”, diz Menegatto. De acordo com a gerentegeral de Relações Institucionais da Duke Energy, Ana Amélia de Conti Gomes, essas ações educativas são muito valorizadas pela empresa, porque atingem importantes porta-vozes das questões ambientais: as crianças. “Os alunos levam essa vivência para o seu dia a dia, e compartilham as informações com a família e a comunidade. É uma contribuição para que desenvolvam ainda mais a consciência ambiental, e assim cresçam compreendendo a importância e compromissados com a preservação do meio ambiente”.

Sargento Príncipe e demais autoridades durante a formatura do Proerd Da REdação

A equipe do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) realizou a formatura de alunos das escolas municipais Renato Azzolini e Johann Probst, em Jacarezinho, no sábado,26. O evento reuniu 44 formandos de ambos estabelecimentos e aconteceu nas dependências da Escola Azzolini. Segundo o instrutor, sargento Príncipe, a partir da formatura, os participantes se tornam Agentes Multiplicadores Anti Drogas. “Com os ensinamentos que receberam, além de dizerem sempre “Não às Drogas” podem ajudar outras pessoas a jamais fazerem uso dessas substâncias que estão destruindo as vidas de nossas crianças, jovens, acabando com a paz nas famílias e assolando nosso pais e o mundo”, disse. Estavam presentes ao evento a Secretaria Municipal de Educação Laura Lemos Gomes do Amaral acompanhada da professora Viviane Cristina dos Reis. Represen-

tando o poder Legislativo estava o vereador Edilson da Luz, e representando o comando do 2º Batalhão, o Sargento Mauro Cesar de Almeida Bassani acompanhado da Soldado Priscilla Tattiana Pinheiro. Representando o

Os alunos se emocionaram e também comoveram o público. Depois tivemos um sorteio de brindes que foram oferecidos por diversas lojas do comércio Jacarezinhense”

comando da 4ª Cia do BPEC estava o sargento João Carlos de Souza e o instrutor do Proerd soldado Sérgio Fernando Ribeiro. As diretoras de am-

bas as escolas Isabel Cândido de Melo (Renato Azzolini) e Zélia do Carmo Nogueira (Probst) também prestigiaram o evento. O mascote do Programa, o “Leão DARE”, animou a festa e contagiou a todos. Durante a formatura foram premiadas com o 1º Lugar da Turma de “Redação Proerd”, as seguintes alunas: Débora Cristina Hoff mann Quevedo de Souza e Luciana Gomes da Silva, que receberam a Medalha Proerd. Após discurso das autoridades, houve o juramento dos alunos; entrega de diplomas e canto da Canção Proerd. “Nesse momento, os alunos se emocionaram e também comoveram o público. Depois tivemos um sorteio de brindes que foram oferecidos por diversas lojas do comércio Jacarezinhense. O brinde final foi uma bicicleta patrocinada por vários comerciantes da cidade”, explicou. A Fanfarra Municipal, sob a batuta do instrutor Luiz Henrique Hartmann fechou as comemorações.


A-6 Cotidiano

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

Acidentes deixam um morto e três feridos nas rodovias da região FIM DE SEMANA Homem morre atropelado na rodovia BR-153; em Salto do Itararé, motociclista inabilitado provoca acidente

Luiz Guilherme Brandani

Celso Felizardo

Um homem morreu atropelado em um acidente que ocorreu na noite de sábado (26), na BR-153, ao lado do Auto Posto Platina, em Santo Antônio da Platina. Francisco Carlos Oliveira, 51 anos, o Índio, atravessava a pista quando foi atingido pelo GM Corsa, de Santo Antônio da Platina, conduzido por Roberto Bispo dos Santos. O Corpo de Bombeiros foi acionado, porém a vítima já estava morta. O motorista relatou à Polícia Rodoviária Federal (PRF) que Oliveira entrou de repente na pista e não houve tempo para ele desviar. A vítima não portava documentos e as autoridades demoraram em identificá-lo. A PRF atendeu a ocorrência e prepara um laudo. O de-

legado Fátimo de Siqueira instaurou inquérito na 38ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Santo Antônio da Platina para apurar as causas do acidente. O corpo de Oliveira foi enterrado às 17h30 de domingo, no Cemitério São João Batista, em Santo Antônio da Platina. Inabilitado Um motociclista não habilitado, identificado pela Polícia Rodoviária Estadual (PRF) como Anderalws dos Santos, 34 anos, se envolveu em um acidente entre três veículos na noite de sábado, na PR-424, entre Salto do Itararé e Siqueira Campos. Ele bateu na lateral de um VW Parati, com placas de Salto do Itararé. Santos e o passageiro do carro, José Maria Moura, 26 anos, foram encaminhados para o Hospital Municipal de

Salto do Itararé. Um terceiro veículo, GM Ágile, conduzido por Neusa Aparecida da Silva Bassani, 48, também ficou danificado, porém ela não se feriu. As duas vítimas passam bem. Capotagem Uma capotagem que ocorreu por volta do meio-dia de domingo (27), na PR-092, entre Santo Antônio da Platina e Joaquim Távora, próximo ao pesque pague Recanto da Paz, deixou Juarez Cláudio Claudino, 41 anos, com ferimentos leves. Ele conduzia um caminhão com placas de Joinvile (SC), e perdeu a direção do veículo. Segundo o motorista, que foi retirado da cabine por outros motoristas antes mesmo da chegada dos bombeiros no local, uma trepidação na rodovia fez com ele perdesse a direção do veículo e tombasse.

S.A.PLATINA

Juarez Cláudio Claudino, 41, perdeu o controle do caminhão e capotou na PR-092

Duas viaturas do Posto do Corpo de Bombeiros de Santo Antônio da Platina se deslocaram para o atendimento.

O motorista foi atendido na ambulância e, após receber curativos, foi liberado. O caminhão estava vazio e seguia

BANDEIRANTES

Dupla rouba carro e sofre P r e s o s s e r r a m acidente no Jd. Bela Vista g r a d e s e f o g e m da carceragem Luiz Guilherme Brandani

Da Redação com G1

Após acidente, os dois rapazes fugiram com direção à Vila Santa Terezinha Da Redação

A polícia procura dois rapazes que, na noite de domingo (27), roubaram um carro no Jardim Castro, em Santo Antônio da Platina. Terezinha de Marchi dos Santos, voltava da missa com duas noras e, quando fechava o portão da casa, por volta das 19 horas, foi surpreendida pela dupla. Um dos rapazes colocou uma faca na barriga da vítima e pediu a chave do carro,

um Fiat Pálio. Assustada com as ameaças, ela acatou a ordem dos assaltantes. Eles entraram no carro e fugiram, porém as vítimas acreditam que o rapaz que conduzia não tinha prática de direção, pois demoraram a engatar a ré. Após patrulhamentos pela cidade, os policiais receberam uma chamada que relatava um acidente de carro próximo à Samp Fiat, no Jardim Bela Vista. A equipe da Rádio Patrulha

foi até o local e encontrou o carro batido na rua Vicente Góis Cintra. A faca usada no assalto foi encontrada dentro do carro. Testemunhas disseram que os rapazes fugiram com direção à Vila Santa Terezinha. O carro ficou com os dois eixos quebrados, mas a proprietária tinha seguro. Quem souber do paradeiro dos dois rapazes deve acionar a polícia anonimamente pelo 190 ou 3534-1011.

SESTELIONATO

Motorista abastece caminhão na rodovia BR-153e foge sem pagar Celso Felizardo

Um homem identificado ap enas como Edinho fugiu sem pagar a conta após abastecer o caminhão no Auto Posto Platina, à m a r g e m d a B R- 1 5 3 , e m Santo Antônio da Platina, n a t a rd e d e s á b a d o. D e acordo com o funcionário Reginaldo Pereira da

Silva, o homem parou o caminhão, um Mercedez B enz 1313, placas MAS1308, de Pien , cor branca, e pediu para ao frentista que colocasse R$ 200 de dies el. Ele ainda des ceu da cabine, foi até o caixa e comprou um crédito de celular. Em s eguida, ele entrou no veículo e saiu sem pagar a conta.

Silva ainda conseguiu alcançar o caminhoneiro, que lhe deu um cheque do banco Itaú, agência 0806 c ont a n º 1 6 4 9 7 - 6 d e S ã o Bento do Sul (SC), no valor de R$ 150,00. Ele prometeu pagar a diferença na volta. Silva então voltou ao posto. Na consulta, constatou que o cheque estava cancelado por motivo de furto.

O n z e pre s o s f u g i r am da cadeia de Bandeirantes na tarde de domingo (27). S egundo a Polícia Civil, eles serraram as grades das celas de uma das alas e conseguiram escapar. Segundo testemunhas, o alarme não disparou com a fuga, mas os vizinhos perceberam a movimentação e acionaram os policiais. Ontem, policiais fizeram buscas para recapturar os foragidos. São eles: Carlos Roberto de Souza Gomes, Deverson Wesley Pereira Rosa, Diones Gonçalves Diniz, Eliésio de Jesus Pereira, Fábio Gonçalves Vieira, Fernando Machado do Nascimento, Guilherme Patrick Pereira, José Carlos Scaramal Junior, Luiz Fernando da Silva, Márcio José Batista, Ronivaldo Te-

odoro Lima. A reportagem tentou obter as fotos dos foragidos, porém de acordo com a atendente, somente o delegado, que estava na captura, poderia divulgar. Quem tiver informações deve ligar para 190. Não é necessário se identificar. A capacidade da carceragem é de apenas 30 presos, porém, na hora da fuga, havia cerca de 70 detentos nas celas. A cadeia de Bandeirantes ficou conhecida em dezembro de 2011 após a divulgação de fotos na internet de um churrasco feito pelos presos em uma das celas. Pelo menos 15 presidiários participaram da comemoração, que teve direito a cerveja, celulares, aparelho de som e até uma piscina inflável, de 2 mil litros, que foi enchida com uma mangueira da própria delegacia.

MUDANÇA

Reunião de Comissão de Juristas do Senado criminaliza bullying Agência O Globo

A prática de “bullying” contra crianças e adolescentes por pessoas maiores de 18 anos poderá passar a constar no Código Penal como crime, passível de pena que varia entre um e quatro anos de prisão. A proposta foi aprovada nesta segunda-feira, durante reunião da comissão de jurista que prepara alterações no Código Penal. A redação dos juristas ainda depende de votação do Congresso. Segundo o texto dos juristas, o bullying passa a ser classificado como intimidação vexatória. O crime não está caracterizado quando o bulliyng for entre crianças ou adolescentes.

Os juristas aprovaram texto no qual a intimidação é caracterizada por “intimidar, constranger, ameaçar, assediar sexualmente, ofender, castigar, segregar a criança ou adolescente, de forma intencional e reiterada, direta ou indiretamente, por qualquer meio, valendo-se de pretensa situação de superioridade e causando sofrimento físico, psicológico ou dano patrimonial”, diz a redação aprovada pelo grupo. Entretanto, a caraterização da intimidação vexatória depende de representação junto à autoridade judiciária. O novo tipo penal está incluído no rol de mudanças no capítulo “Crimes contra a Liberdade Pessoal”.

de Santo Antônio da Platina com destino a Curitiba. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) atendeu a ocorrência.

S.A.PLATINA

Tr i o p e d e marmita e assalta entregador Um motociclista que fazia a entrega de duas marmitas na noite de sexta-feira foi assaltado na rua Wenceslau Braz, no Jardim Santa Cruz, em Santo Antônio da Platina. Ele, que trabalha no Restaurante Caldi, recebeu o pedido por volta das 20h15 e quando chegou ao bairro, dois rapazes o esperavam na esquina. Em seguida, um comparsa o abordou pelas costas e, com uma faca encostada em seu pescoço, exigiu que ele entregasse todo o dinheiro. Com a carteira do entregador, que pediu para não ser identificado, eles fugiram com direção à rua Santos Dumont, no mesmo bairro. A Polícia Militar fez rondas pelo bairro, mas não encontrou os assaltantes.

BÊBADO

Motociclista se acidenta e é preso pelo Corpo de Bombeiros Wa n d e r l e y B r o n z at o Coimbra, 45 anos, sofreu um acidente de moto na rua Sete de Setembro, próximo ao “Morro do Bim”, em Santo Antônio da Platina. Ele perdeu o controle do veículo e caiu. Embriagado, Coimbra foi atendido por uma equipe de socorristas do Corpo de Bombeiros. Após o socorro, o motociclista foi preso em flagrante e encaminhado para a 38ª Delegacia Regional de Polícia (DRP). O sargento dos Bombeiros, Luiz Carlos Santos Souza, lamentou a falta de conscientização de alguns condutores que insistem em dirigir embriagados. “Não sei nem como ele conseguiu chegar até aqui pelo elevado índice de embriaguez”, relatou.


Esporte A-7

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

O britânico Lewis Hamilton ficou insatisfeito com o quinto lugar conquistado no Grande Prêmio de Mônaco, neste domingo, e reclamou da participação da McLaren na corrida. Para ele, o time precisa reagir para não ser deixado de lado na temporada 2012, marcada pelo grande equilíbrio entre as escuderias.

O lateral direito Fucile até conseguiu agradar a alguns torcedores do Santos com a provocação ao Corinthians publicada em sua página no Facebook, mas não ao presidente do seu clube. Nesta segunda-feira, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro prometeu tomar uma atitude para amenizar a polêmica e advertir o jogador.

Mano minimiza peso de bom aproveitamento na seleção SELEÇÃOTécnico garantiu estar convicto de suas apostas e enfatizou que o mais importante neste momento é formar uma equipe forte Das Agências

Longe de ser uma unanimidade no comando da seleção brasileira, Mano Menezes tem como aliado principal até aqui os números de sua trajetória de 22 jogos no cargo. Com o triunfo por 3 a 1 sobre a Dinamarca, no último sábado (26), em Hamburgo, na Alemanha, o treinador agora acumula 14 vitórias, cinco empates e três derrotas (aproveitamento de 71%), sendo que o Brasil marcou 33 gols e sofreu 12 na totalidade destes confrontos. Na próxima quarta-feira (29), o treinador tentará obter a oitava vitória consecutiva sob o comando da seleção em amistoso diante dos Estados Unidos, em Washington, às 21 horas (horário de Brasília), e assim se fortalecer um pouco mais no seu posto. A pressão sobre ele au-

mentou depois que José Maria Marin assumiu a presidência da CBF - após a renúncia de Ricardo Teixeira - com um discurso de forte cobrança por resultados e títulos. Em meio a este cenário de cobrança explícita, Mano deixou claro que não se ilude com o seu bom aproveitamento, até pelo fato de que foi derrotado por Argentina, França e Alemanha em três dos principais amistosos que o Brasil disputou sob o comando do ex-técnico do Corinthians. Além disso, o treinador admite que a seleção decepcionou ao ser eliminada pelo Paraguai, nos pênaltis nas quartas de final da última Copa América. "São números muito bons mesmo, mas que não podem influenciar no rumo do trabalho que está sendo feito. Temos de manter a tranquilidade, assim

Temos de continuar buscando o melhor para o objetivo final, que é a Copa do Mundo de 2014, passando logicamente pela Olimpíada e pela Copa das Confederações de 2013”

N OTAS

Vipcomm

Sonho de consumo Pelé, que se encontrou com Lula na semana passada, conta com a simpatia de Dilma para assumir o comando do COL.

Mano: "Nunca tive dúvida da qualidade técnica dos jogadores que tenho convocado”

como aconteceu depois da Copa América da Argentina, quando o desempenho do time deixou a desejar. Temos de continuar buscando o melhor para o objetivo final, que é a Copa do Mundo de 2014, passando logicamente pela Olimpíada e pela Copa das Confederações de 2013", afirmou o treinador, em declarações publicadas nesta segunda-feira pelo site oficial da CBF. E, embora tenha sido criticado por muitas convocações que fez, principalmente por seguidas vezes ter chamado Ronaldinho Gaúcho enquanto o craque atravessava fase ruim no Flamengo, Mano garantiu estar convicto de suas apostas e

enfatizou que o mais importante neste momento é formar uma equipe forte e em condições de encarar qualquer seleção do planeta de igual para igual. "Nunca tive dúvida da qualidade técnica dos jogadores que tenho convocado e dos times que têm sido escalados. Quando se consegue organizar essa qualidade em um time bem armado taticamente e também competitivo, o que é nosso objetivo, os resultados positivos certamente vêm com naturalidade", completou. Depois de bater a Dinamarca por 3 a 1 no último sábado, em Hamburgo, os comandados de Mano Menezes chegaram em Washington

no último domingo e nesta segunda à tarde farão o seu primeiro treino em solo norteamericano visando a série de três amistosos que disputarão nos Estados Unidos. Após encarar a seleção da casa, o Brasil terá pela frente o México, no domingo, em Dallas, e depois pega a Argentina no dia 9 de junho, em Nova Jersey. Para estes duelos, Mano ganhará o reforço de Neymar e Rafael, que não puderam enfrentar a Dinamarca por terem defendido o Santos na última quinta-feira, pela Copa Libertadores. Outro que deve voltar a ficar à disposição é Alexandre Pato, que também não enfrentou os dinamarqueses.

BRASILEIRÃO

Palmeiras promete tomar 'providências' contra arbitragem Das Agências

O gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio, afirmou ontem que tomará "providências" contra a arbitragem ao apontar mais um erro contra o time neste Brasileirão. Para Sampaio, o juiz falhou ao validar o

gol da vitória do Grêmio e ao não marcar um suposto pênalti sobre Henrique no último lance do jogo. "No meu ponto de vista, a falta no Henrique me parece que foi dentro da área. Ainda não revi a imagem. E no gol do Grêmio, de onde estava, parece que o [Marcos] As-

Memória O presidente da CBF e do COL, José Maria Marin, tem sua imagem ainda muito identificada à ditadura militar, período no qual foi vice do ex-governador Paulo Maluf, de quem à época chegou a ser chamado de "irmão siamês". Essa é a justificativa para a presidente Dilma Rousseff não se sentir totalmente à vontade com a atual direção do comitê organizador da Copa de 2014, argumentam pessoas com acesso ao Palácio do Planalto.

sunção foi empurrado", enumerou o dirigente. "A gente lamenta. Não sei se estamos tão errados assim. Não sei se os outros clubes sofrem tanto como a gente. Esses erros estão prejudicando". Sem dar detalhes, Sampaio afirmou que o clube tomará medidas em relação

à arbitragem. "Vamos levantar os dados e tomar as providências. Não estamos dizendo que houve roubo ou má-fé. Mas temos de nos posicionar também", avisou. Na avaliação do gerente de futebol, o Palmeiras já havia sofrido com erros do árbitro na rodada de abertura, contra

a Portuguesa. "No jogo passado, tivemos um pênalti no Cicinho e o juiz deu vantagem. A bola sobrou para o Mazinho e o goleiro da Portuguesa mandou para escanteio. Isso beneficiou o infrator. Não gosto de levar para o lado emocional, mas as coisas estão se repetindo", reclamou.

À frente Já pessoas ligadas à organização da Copa-2014 contam que a presidente Dilma planeja ter uma presença maior nos preparativos do Mundial, juntamente com as ministras Miriam Belchior (Planejamento) e Gleise Hoffmann (Casa Civil). Insatisfação Segundo as mesmas pessoas, tal reação se deve à maneira como ocorrera a indicação do secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, para o COL da Copa-14 como "representante do governo". Na paz Mas, no Palácio do Planalto, nega-se que a indicação de Fernandes tenha sido desaprovada por Dilma. Aponta-se que, pouco antes de Aldo Rebelo indicá-lo, participara de audiência com a presidente, na qual teria informado seus passos em relação ao COL. Escudos Scolari, que diz desconhecer problemas entre elenco e comissão técnica, afirma que ataques a subordinados têm ele como alvo. Bolso cheio A arena corintiana recebeu proposta de patrocínio de R$ 3 milhões de uma empresa japonesa. Teto O valor do acordo do Corinthians com a Osram para ser a fornecedora oficial da iluminação interna ficou entre R$ 2,5 milhões e R$ 3 milhões. Se o pacote, que inclui telões, for fechado, aí o valor chega a R$ 40 milhões. Mão cheia O clube analisa vinte cartas de intenções de empresas interessadas em ser fornecedoras oficiais. Em todos os casos o Corinthians praticamente não põe a mão no bolso. As contrapartidas saem do setor de marketing. Por trás... Após o final do jogo entre Brasília e Pinheiros, no domigo, pela semifinal do Nacional de basquete, a mulher do argentino Figueroa, do time de São Paulo, esperou o armador Nezinho, do Distrito Federal e da seleção, na saída da quadra. ... De 1 grande homem Nezinho escutou dela: "Você joga muito sujo". O jogador tentou contra-argumentar, mas foi impedido pelos estafes das duas equipes.


cmyb

A-8 Cidades

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

Samu Norte Pioneiro começa atividade em Cornélio Procópio

SAÚDEBases operacionais de S.A. Platina, Siqueira Campos, Jacarezinho e Ibaiti serão inauguradas esta semana. Serviço irá operar em 41 municípios da região Aline Damásio

Inaugurou no último fim de semana em Cornélio Procópio, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Norte Pioneiro que irá atender 41 municípios. No último sábado, 26, o Secretário Estadual de Saúde Michele Caputo Neto entregou a central de regulação do serviço, que fará o atendimento através do telefone de emergência 192 e será responsável pela coordenação de 15 ambulâncias que vão o atender chamados de urgência nos municípios. Criada para centralizar as chamadas de socorro e a distribuição de atendimento nos municípios, a central de regulação do Samu Cornélio Procópio foi inaugurada no

imóvel da antiga Casa da Gestante, que passou por reformas e adaptações como os terminais telefônicos e a internet que comandará o serviço nas cidades pertencentes a 18° e 19° Regionais de Saúde. Segundo Caputo, o Samu Norte Pioneiro é o quarto instalado no estado e representa a evolução nas redes de urgência e emergência do Paraná. Também estiveram presentes na cerimônia o Secretário Estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária Luiz Claudio Romanelli e o Deputado Federal Alex Canziani, além de vários prefeitos da região. O serviço tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde,

como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas. O funcionamento do Samu será comandado administrativamente pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte do Paraná (Cisnopi) e pela empresa terceirizada Support Med, contratada para fazer o atendimento. O investimento no serviço já ultrapassa R$ 500 mil e o funcionamento dividido entre governo federal e estadual, além da contrapartida dos municípios, pré-fixada em R$ 0,25 por habitante, valor que foi discutido e definido no ano passado. A implantação do Samu tem continuidade esta semana com a inauguração das bases que acomodarão as ambulâncias de Unidade de Suporte Básico (USB) em Andirá, Bandeirantes, Ribeirão do Pinhal, Santo Antonio da Platina, Siqueira Campos. Em Jacarezinho e Ibaiti ficarão acomodados os veículos de Suporte Avançado (UTI Móvel). Nas bases da região estarão disponíveis oito funcionários, sendo quatro técnicos em enfermagem e quatro motoristas. Já as bases avançadas de Jacarezinho e Ibaiti, contarão

MERCADO DE TRABALHO

Antônio de Picolli

Base do Samu em Santo Antonio da Platina está prevista para ser inaugurada nesta quarta-feira

com doze profissionais: quatro médicos, quatro enfermeiros e quatro motoristas. O telefone de emergência do Samu de Cornélio Procópio já está atendendo desde ontem através do

192, mas na região, o serviço ainda depende da visita de equipes técnicas do Ministério da Saúde para habilitação, como as especificações em equipamentos e dos funcio-

nários. Após a habilitação do MS, em aproximadamente 30 dias, os municípios já passarão a receber o repasse financeiro dos governos estadual e federal para o funcionamento.

Inaugurações das bases do Samu S.A.Platina Dia 30/05 ás 10h Secretaria de Saúde Ibaiti Dia 31/05 ás 10h Hospital Municipal Siqueira Campos Dia 31/05 ás 15h Corpo de Bombeiros Jacarezinho Dia 02/06 ás 10h Rua Quintino Bocaiúva Ribeirão do Pinhal Dia 04/06 ás 14h Próximo à prefeitura Andirá Dia 04/06 –horário não Defesa Civil definido

RIBEIRÃO CLARO

Agência do Trabalhador é bem Prefeitura promove cursos avaliada pelos supervisores do Sine para moradores da zona rural Da Assessoria

Supervisores do Sine se reúnem com prefeita Tina Toneti em Jacarezinho Da Assessoria

Com o objetivo de avaliar os programas que são executados pela Agência do Trabalhador, supervisores estaduais técnicos da coordenação estadual do Sistema Nacional de Emprego (Sine), estiveram em Jacarezinho na última semana. Os supervisores Luiz Donizete Moraes e Rosana Rodrigues também foram recebidos pela prefeita Tina Toneti, e elogiaram o trabalho executado pelo Município na geração de empregos. Segundo Moraes, Jacare-

zinho sempre teve uma boa colocação de pessoas no mercado de trabalho, mas neste momento, o serviço está sendo feito com maior qualidade. “O Município tem apresentado os melhores resultados possíveis na intermediação da mão de obra e seguro-desemprego aqui da região. Agradecemos todo o empenho da Prefeitura Municipal nos últimos anos, no entendimento de que a Agência é uma ação necessária também por parte do Município, não somente do Estado”, acrescentou o supervisor. A preocupação em aper-

feiçoar os candidatos que vão concorrer às vagas também foi ressaltada pelos profissionais. “A nossa avaliação foi muito positiva, porque existe uma equipe composta e uma valorização grande daqueles que prestam atendimento. Há o empenho em colocar um profissional específico para melhorar a autoestima dos trabalhadores que estão em busca de emprego e, que muitas vezes, estão sem as mínimas condições de comparecer em uma entrevista e permanecer no mercado de trabalho”, concluiu Moraes.

Loteamento Aprovado e Registrado

A prefeitura de Ribeirão Claro promoveu cursos de capacitação durante todo o mês de maio para moradores da área rural do município. A capacitação foi oferecida através do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e já beneficiou diretamente mais de 20 moradores do bairro rural dos Três Corações e Distrito Administrativo da Cachoeira. No bairro Três Corações, o curso aconteceu no Colégio Estadual Sebastião Leite da Silva, em parceira com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). O oferecimento de cursos e capacitações faz parte do programa de geração de emprego e renda, criado pelo prefeito Geraldo Maurício Araújo (PV). A abertura do curso nos Três Corações contou com a presença da primeira-dama Cleide Maria Baggio Araújo,

Primeira-dama (c) falou sobre a possibilidade de aumentar a renda

que falou sobre a oportunidade de gerar renda para os participantes. Ela aproveitou a ocasião para agradecer o empenho da diretora da escola Irene Carmem de Araújo, conhecida como “Tiquinha”, essencial para a realização do evento. Durante o mês, foram oferecidos cursos entre os dias 7 e 11, nos Três Corações, 14 e 18, na Cachoeira. Na última semana, entre os dias 21 e 25, foi oferecido o curso de modelagem e Henna para sobrancelhas, novamente no bairro Três Corações.

Alunas aprenderam técnicas de maquiagem

Excelente Localização: Próximo à Yazaki

Escritura Imediata

O objetivo é desenvolver técnicas de acordo com o tipo físico e a ocasião, valorizando os pontos fortes da fisionomia. Entre os conteúdos ensinados estão os tipos de pele, sua estrutura, suas características e funções; cuidados com a pele; formato do rosto; produtos adequados para cada tipo de pele e idade; preparo da pele para aplicar a maquiagem; técnicas de aplicação correta dos produtos e técnicas de finalização para valorização do visual. De acordo com a assistente social Juliana Aparecida Fernandes Vieira, além da possibilidade de aplicar os conhecimentos aprendidos na abertura de um negócio, as participantes podem usar as informações para melhorar a própria aparência. “Na realidade a maquiagem é uma forma de realçar e valorizar a beleza, assim refletindo diretamente na autoestima”, conclui.

Vendas: Fone: (43)

9615-3000 8477-0001

O único loteamento que vem com lago para pescar, pista para caminhar e pedalar.

cyan magenta yellow black


cmyb

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Geral

B-1

www.tribunadovale.com.br

Assistência técnica auxilia aumento da produção leiteira

Assessoria

AGRICULTURA FAMILIARProdução leiteira tem apresentado bons resultados na região de Quatiguá Redação/Assessoria

Pequenos produtores de Quatiguá têm conquistado avanços tecnológicos e aumento na produtividade de leite através de projetos desenvolvidos em parceria com o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Desenvolvidos com auxílio do instituto, os projetos, principalmente de pecuária leiteira, tiveram bons resultados, como na propriedade de Deoclides Bonardi, no bairro Ribeirão Bonito, que conquistou em uma área de aproximadamente três alqueires, a ampliação de produtividade, melhoria da qualidade da vida e aumento de renda da familiar através da adoção de tecnologias repassadas pela Emater. A pequena propriedade rural se destaca pela alta produtividade leiteira, onde com um rebanho de 52 cabeças produz 770 litros

de leite por dia. O produtor conta que está há 22 anos trabalhando com a atividade e há sete ingressou no projeto de melhoria da atividade, com orientações técnicas do Instituto Emater e se tornou uma das propriedades modelo no município e região. “No início eu tinha um rebanho com trinta vacas mestiças e a produção diária era de 100 litros. Com a aquisição de animais com boa genética da raça leiteira e uso de silagem hoje alcanço uma produção de 770 litros por dia e tenho a expectativa de chegar mil litros diariamente até julho deste ano”, comenta Bonardi. No sítio, atualmente é cultivada uma área com dois alqueires de capim elefante (Cameroon) e meio com pasto. Antigamente, o produtor só trabalhava com o plantio de napier. A partir do acompanhamento e da orientação técnica do técnico da Emater Edson de Oliveira, o produtor

passou a fazer a silagem e a tratar dos animais no cocho. “Durante o ano consigo fazer de três a cinco cortes e produzir em média 270 toneladas de silagem por alqueire no ano”, conta. Dessa forma, o produtor relata que tem menor custo que a silagem de milho e com um rendimento de volume maior. Os animais são tratados basicamente com alimentação no cocho através de silagem de capim elefante e ração. A esposa Edna Bonardi comenta que a vida da família melhorou muito depois que investiu na atividade leiteira. “Hoje as vacas de raça produzem mais, numa área menor e com menor custo com o uso da silagem”, diz. O técnico da Emater acompanha a propriedade desde 2005, e comenta a evolução da atividade no município. “Esse crescimento só foi possível através da adoção do produtor em tecnologias como a

Plantio de capim melhora rendimento na pecuária leiteira

melhoria genética do rebanho, manejo sanitário, capacitação técnica e melhor alimentação dos animais com uso de silagem e ração”, explica. A produção de leite da propriedade hoje é vendida a um laticínio de Tomazina, por R$ 0,85 o litro, preço bom segundo o produtor. No local

está sendo feito um projeto de associação de produtores de leite para incentivar a qualidade do produto e a sua comercialização. “Através da atividade leiteira, o produtor vem investindo cada vez mais na propriedade, com a compra de equipamentos de ordenha, ensiladeira,

resfriador, trator e veículos utilitários, além dos animais. Todos estes benefícios são resultados de um conjunto de tecnologias adotadas que fizeram com que o produtor tivesse aumento de produtividade, aumento de renda e uma melhoria na qualidade de vida”, comenta Oliveira.

SANEPAR

Santana do Itararé inaugura Estação de Tratamento de Esgoto Da Redação

A Prefeitura de Santana do Itararé, no Norte Pioneiro, assinou na sexta-feira (25) com a Sanepar o Contrato de Programa para Prestação de Serviço Público de Abastecimento e Esgotamento Sanitário, que prevê metas e investimentos em saneamento no município para os próximos 30 anos. A assinatura ocorreu durante a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Fartura.

A implantação do sistema de esgotamento sanitário na cidade está incluída nas metas definidas pelo Contrato de Programa, que foi assinado pelo prefeito José de Jesus Isac e pelo diretor Comercial Antonio Carlos Belinati. Estavam presentes na inauguração o gerente Regional da Sanepar em Santo Antonio da Platina, Gandy Ney de Camargo, o gerente de Obras da Sanepar para a Região Nordeste, Luiz Nacayama, o secretário muni-

Divulgação

cipal de Engenharia e Urbanismo, Valdir Aparecido Vieira, e os vereadores Sirineu Mota Pereira e Gilma Egídio Pereira. Para a implantação do sistema foram investidos R$ 553,8 mil pela Funasa, Prefeitura e Sanepar. Com a assinatura do Contrato de Programa, já estão assegurados mais R$ 1,35 milhão para a ampliação do sistema, que vai elevar o atendimento com coleta e tratamento de esgoto para 27,9% da população até dezembro de Equipe da Sanepar com o prefeito de Santana do Itararé

Isac e o diretor Belinati assinam Contrato

2014. Em maio, foram concluídas as obras da estação, de 500 metros de rede coletora, 312 metros de interceptor e de um emissário. Com os novos recursos haverá ampliação de 7,7 quilômetros de rede coletora, implantação de 687 metros de linha de recalque e de uma Estação Elevatória de Esgoto. Saneamento - O prefeito José Isac afirma que a obra vai

Divulgação

Construção da ETE e de rede coletora recebeu R$ 553 mil

atender a um anseio antigo da população. “Depois da saúde, a principal reivindicação é o saneamento. A fossa tem sido um problema para os moradores”, afirma. Segundo ele, a renovação do contrato com a Sanepar é uma garantia de bom atendimento. “Sozinho, o município não teria condições de fazer esses serviços. A Sanepar nos atende muito bem com

água e, agora, também teremos o serviço de esgoto”, disse. O diretor Comercial agradeceu ao prefeito e à população a confiança depositada na Sanepar com a assinatura do Contrato de Programa. “A Sanepar tem trabalhado para retribuir essa confiança. As obras concluídas e as que estão programadas trazem saúde e dignidade à população”, destacou Belinati.

cyan magenta yellow black


B-2 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICÍPIO DE Quatigua ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

LRF, Art. 52, inciso II, alineas "c" - Anexo II

R$ 1,00 DOTAÇÃO INICIAL

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (A)

no Bimestre (B)

DESPESAS LIQUIDADAS

até o Bimestre (C)

no Bimestre (D)

até o Bimestre (E)

% E(T)/E

SALDO A LIQUIDAR (A-E) Liquidar

% (E/A)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I) 04

Administração

04.122

Administração Geral

04.126

Tecnologia da Informatização

04.128

Formação de Recursos Humanos

04.131

Comunicação Social

08

EMPRESA PRINCESA DO NORTE S.A. Rua 24 de Maio, nº 253 – A – Vila Claro Santo Antônio da Platina / PR – CEP: 86430-000 Fone: (43) 3534-8400 - Fax : (43) 3534.1616 e-mail -afdsilva@princesadonorte.com.br www.princesadonorte.com.br Santo Antônio da Platina-Pr, 25 de Maio de 2012. REF: EXTRAVIO DE BILHETES DE PASSAGENS, RELACIONADOS ABAIXO, CONFORME BOLETIM DE OCORRÊNCIA REGISTRADAS NA DELEGACIA. AG: 3325 - ARAUCARIA - bilhetes - 740605. AG: 3206 - PIRAI DO SUL - bilhete - 369419. AG: 3059 - CURITIBA - bilhetes - 140007-140008 e 203361. AG: 3069 - CURITIBA - bilhetes - 496191 até 496196 – 496214. AG: 3009 - CURITIBA - bilhetes - 662014 à 662019 – 662037 – bilhetes - 662038 - 234818 – 234819 . AG: 3038 - CURITIBA - bilhetes - 495295- 495354 - 495367- 495368 – bilhetes -495390 – 495485 - 495524. AG: 0775 - LONDRINA - bilhetes - 000013 – 000014 – 793939 . AG: 1019 - PORECATU - bilhetes - 840132 - 840133. AG: 1528 - MARINGÁ - bilhetes - 351991 – 806923 – 806924 – 275085 bilhetes - 275086. AG: 3012 - CURITIBA - bilhetes - 135082 – 135803 . AG: 3040 - CAMPO LARGO - bilhetes - 14300 – 14303 – 14304 . AG: 3044 - CAMPO LARGO – bilhetes - 158051 – 158044. AG: 3056 - CURITIBA - bilhetes - 520630 - 520631. AG: 3102 - CURITIBA - bilhetes - 83552 à 83557. AG: 3104 - CURITIBA - bilhetes - 838001 - 838160. AG: 3200 - PARANAGUA - bilhetes - 050952 - 050953. AG: 3246 - SAPLATINA - bilhete - 47930. AG: 3051 - C.PROCOPIO - bilhetes - 136.168 - 136.912. AG: 3049 - CONGONHINHAS bilhetes - 294.227 - 800.475. AG: 3245 - S. DO ITARARE - bilhete - 699539. EMPRESA PRINCESA DO NORTE S.A AIRTON FRANCISCO DA SILVA DEP: COMERCIAL.

Notas Fiscais Extraviadas Declaramos para devidos fins o extravio de notas fiscais do produtor nº 1 e 2 em nome de Sebastião Batista de Almeida , Sítio São José , Bairro dos Pedreiros , Município Santo Antonio da Platina -PR INCRA – 7110120153345. Com esta publicação fica sem valor comercial. Santo Antônio da Platina, 29/05/2012. a)Sebastião Batista de Almeida . NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO EXTRAVIADAS Declaramos para devidos fins o extravio de notas fiscais de serviço sendo as numerações 5501 a 6000- ADIF-2644/1995,6001 a 6500 – ADIF 675/1996, da EMPRESA REAL CONTABILIDADE E ACESSORIA SOCIEDADE CIVIL E LTDA ,CNPJ:77276616/0001-14, INSCRIÇÃO MUNICIPAL: 542452-0,LOCALIZADA na Rua Marechal Deodoro da Fonseca N º285- Centro ,Município de Santo Antonio da Platina- PR. Com esta publicação fica sem valor comercial . a)Empresa Real Contabilidade e Acessoria Sociedade Civil LTDA.

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ JUÍZO DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DE CAMBARÁ Av. Brasil, 1229 – Centro – Caixa Postal n. 4 – CEP 86390-000 – Fone/Fax (43) 3532 1717 cartoriocivelcambara@hotmail.com EDITAL DE CITAÇÃO COM O PRAZO DE QUARENTA (40) DIAS A Doutora BEATRIZ FRUET DE MOURAES, MM. Juíza de Direito da Comarca de Cambará. Estado do Paraná, que pelo mesmo CITA a empresa CASQUEL AGRICOLA E INDUSTRIAL (na pessoa de seu representante legal) atualmente residentes e domiciliados em lugar incerto e não sabido, que por este Juízo e Cartório Cível, se processam em todos os seus termos os autos de AÇÃO MONITÓRIA Nº. 1.976/2010, ajuizada em 08/07/2010, figurando como requerente N. SILVA & DIAS – COMERCIO DE COMBUSTIVEIS LTDA, para no prazo de quinze (15) dias, efetuar o pagamento da importância de R$-302.835,61 (trezentos e dois mil, oitocentos e trinta e cinco reais e sessenta e um centavos), que deverá ser atualizado e acrescido das despesas judiciais ou no mesmo prazo apresente embargos. Cambará, 18 de maio de 2012. Eu, __ (Roberto Lucio Cia R. Vilar) Escrevente Juramentado, que digitei e subscrevi. RENATO GARCIA Juiz de Direito JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE ANDIRÁ, PARANÁCARTÓRIO CÍVEL E ANEXO – RUA IVAÍ, 515 – CENTRO – FONE/ FAX(43) 3538-3003 – Consulta Processual: WWW.assejepar.com.br EDITAL DE PRAÇA. Pelo presente edital se faz saber a todos, que será levada a arrematação em primeira e segunda praça, os bens imóveis de propriedade da devedora MARIA LUCIA CARMAGNANI DEGA, na seguinte forma: VENDA EM PRIMEIRA PRAÇA: Dia 04 de julho de 2012, a partir das 14:00 horas, pelo lance superior ao da avaliação. VENDA EM SEGUNDA PRAÇA: Dia 18 de julho de 2012, às 14:00 horas, a quem mais der, ressalvados o preço vil. LOCAL DE ARREMATAÇÃO: no átrio do Fórum local, sito à Rua Ivaí, 515, Andirá-PR. PROCESSO: Autos nº 0002859-65.2011.8.16.0039, de Carta Precatória, oriunda da MM. Juiz de Direito da Comarca de CAMBARÁ, DESTE Estado e extraída dos autos nº 303/1999, de Execução de Título Extrajudicial, que Banco do Brasil S/A move em face de Maria Lucia Carmagnani Garcia Dega e Carlos Alberto Dega. BENS: Um imóvel rural denominado Sitio São Carlos, com a área de 10,00 alqueires paulistas, equivalentes a 24,20 hectares, ou ainda 242.000,00 metros quadrados de terras de cultura, sem benfeitorias, localizado no Bairro Dourado, no Distrito e Município de Barra do Jacaré, desta Comarca de Andirá-PR, confrontando-se ao norte com terras de Clemente Faustino de Almeida; Ao Sul com terras de Galeno Mota; a Leste com terras de José de Almeida Muchagato; e a Oeste com Nivaldo Lucena, objeto da matrícula nº 8.888, do CRI de Andirá-PR. AVALIAÇÃO:- R$ 425.000,00 quatrocentos e vinte e cinco mil reais), atualizados até 05 de março de 2012. ÔNUS: Penhorado nos autos nºs 223/99 e 306/99, de Carta Precatória, oriunda do MM. Juiz de Direito da Vara Cível da Comarca de Cambará, deste Estado, onde figura como credor BANCO DO BRASIL S/A; Penhorado nos autos 189/99 e 237/99, de Carta Precatória, oriunda do MM. Juiz de Direito da Comarca de CAMBARÁ, deste Estado, onde figura como credor BANCO DO ESTADO DO PARANÁ S/A. INTIMAÇÃO:- Através do presente ficam devidamente intimados os executados MARIA LUCIA CARMAGNANI GARCIA DEGA e CARLOS ALBERTO DEGA, das designações supra, caso não sejam encontrados para intimação pessoal. LEILOEIRO:- O Sr. MAGNO ROCHA, indicado pelo credor, arbitrando seus honorários na seguinte forma:-5% sobre o valor da arrematação, a ser pago pelo arrematante; em caso de adjudicação, 2% sobre o valor da avaliação, a ser pago pela parte exeqüente; em caso de remissão, 2% sobre o valor da avaliação, a ser pago pelo executado; em caso de acordo ou pagamento da dívida; 2% sobre o valor da transação ou pagamento. Andirá, 04 de maio de 2012. Eu (a) (Décio Zanoni), Escrivão, o subscrevi. (a) Caroline Vieira de Andrade Mattar – JUÍZA DE DIREITO.

2.998.690,00

2.998.690,00

543.406,61

1.052.392,06

551.495,28

1.042.391,35

25,31

34,76

1.956.298,65

58.500,00

58.500,00

1.632,00

3.157,00

1.632,00

3.157,00

0,08

5,40

55.343,00

3.500,00

3.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.500,00

66.000,00

66.000,00

15.155,82

22.655,82

16.846,27

17.750,12

0,43

26,89

48.249,88

3.126.690,00

3.126.690,00

560.194,43

1.078.204,88

569.973,55

1.063.298,47

25,81

34,01

2.063.391,53

Assistência Social

08.122

Administração Geral

4.000,00

4.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.000,00

08.241

Assistência ao Idoso

125.250,00

146.250,00

37.043,73

39.048,58

4.043,73

6.048,58

0,15

4,14

140.201,42

08.242

Assistência ao Portador de Deficiência

50.100,00

08.243

Assistência à Criança a ao Adolescente

259.700,00

08.244

Assistência Comunitária

09

521.750,00

Previdência Básica

09.272

Previdência do Regime Estatutário

10

521.750,00

68.108,48

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

50.100,00

59.142,43

35.815,35

53.177,67

1,29

20,48

206.522,33

126.882,59

68.003,55

125.283,48

3,04

24,01

396.466,52

4,48

18,79

797.290,27

0,03

RELATÓRIO RESUMIDO DA139.769,98 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 960.800,00 225.073,60 107.862,63 184.509,73 981.800,00 DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 596,62 6.500,00 6.500,00 596,62 1.388,04 1.388,04 154.500,00 154.500,00 22.597,32 41.716,42 41.716,42 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 22.597,32

Previdência Social

09.271

50.100,00 0,00Quatigua MUNICÍPIO DE

259.700,00ESTADO DO 34.617,77 PARANÁ

21,35

5.111,96

1,01

27,00

112.783,58

161.000,00

161.000,00

23.193,94

43.104,46

23.193,94

43.104,46

1,05

26,77

117.895,54

1.772.540,00

1.804.107,52

339.562,16

631.605,45

328.642,28

593.622,24

14,41

32,90

1.210.485,28

500.000,00

500.000,00

135.884,74

234.446,48

135.884,74

234.446,48

5,69

46,89

265.553,52

51.100,00

51.100,00

3.244,52

7.061,60

3.244,52

7.061,60

0,17

13,82

35.850,00

35.850,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

44.038,40 R$ 1,00 35.850,00

6.500,00 DOTAÇÃO 2.365.990,00 INICIAL

6.500,00 DOTAÇÃO 2.397.557,52 ATUALIZADA (A)

0,06

37,73

480.106,82 no Bimestre (B)

61.800,00

61.800,00

27.938,64

3.500,00

3.500,00

18.000,00 83.300,00

Saúde

10.301

Atenção Básica

10.302

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

10.304

Vigilância Sanitária

LRF, Art. 52, inciso II, alineas "c" - Anexo II 10.305 Vigilância Epidemiológica 10.306

Alimentação e Nutrição

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 11 Trabalho 11.331

Proteção e Benefícios ao Trabalhador

11.333

Empregabilidade

11.334

Fomento ao Trabalho

12

1.415,40EMPENHADAS 2.452,59 DESPESAS 875.566,12 até o Bimestre

1.415,40 2.452,59 DESPESAS LIQUIDADAS 837.582,91 até o Bimestre

469.186,94 no Bimestre (D)

(C) 53.860,65

(E)

SALDO A4.047,41 LIQUIDAR 1.559.974,61 (A-E) Liquidar 7.939,35

20,33 %34,93 % E(T)/E (E/A)

27.938,64

53.860,65

1,31

0,00

0,00www.elotech.com.br 0,00

0,00

0,00

18.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

18.000,00

83.300,00

27.938,64

53.860,65

27.938,64

53.860,65

1,31

64,66

29.439,35

87,15

3.500,00 1/4 0,00 25/05/2012 Pág.

Educação

12.306

Alimentação e Nutrição

12.361

Ensino Fundamental

12.364

Ensino Superior

12.365

Educação Infantil

12.366

Educação de Jovens e Adultos

12.367

Educação Especial

130.000,00

130.000,00

33.648,06

43.415,65

33.648,06

43.415,65

1,05

33,40

86.584,35

2.126.375,00

2.146.375,00

410.184,48

732.583,89

420.115,89

718.646,15

17,45

33,48

1.427.728,85

2.400,00

2.400,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.400,00

596.625,00

751.664,00

143.945,37

308.342,26

144.724,37

308.342,26

7,49

41,02

443.321,74

21.500,00

21.500,00

340,00

340,00

340,00

340,00

0,01

1,58

21.160,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

9.500,00

3.061.439,00ESTADO 588.117,91 DO PARANÁ 1.084.681,80

598.828,32

1.070.744,06

25,99

34,98

1.990.694,94 61.110,87

9.500,00 0,00Quatigua MUNICÍPIO DE

9.500,00 2.886.400,00

13

Cultura

13.392

Difusão Cultural

13.695

Turismo

15

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 61.350,00 61.350,00 66,36 239,13 99,35 DEMONSTRATIVO DAS35.079,80 DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 0,00 DA EXECUÇÃO 105.619,98 96.757,90 35.079,80 ORÇAMENTO FISCAL E 35.146,16 DA SEGURIDADE SOCIAL 35.179,15 61.350,00 96.997,03 166.969,98 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

Urbanismo

15.451

Infra-Estrutura Urbana

15.452

Serviços Urbanos

16

239,13

0,01

0,39

96.757,90

2,35

91,61

8.862,08

96.997,03

2,35

58,09

69.972,95

214.000,00

214.000,00

52.805,60

69.626,82

52.805,60

69.626,82

1,69

32,54

144.373,18

354.820,00

354.820,00

33.540,36

76.119,86

34.620,36

74.779,86

1,82

21,08

280.040,14

568.820,00

568.820,00

86.345,96

145.746,68

87.425,96

144.406,68

3,51

25,39

424.413,32

8.000,00

58.000,00

28.781,04

49.325,84

36.581,04

49.325,84

1,20

85,04

8.000,00

58.000,00

28.781,04

49.325,84

36.581,04

49.325,84

1,20

85,04

8.674,16 R$ 1,00 8.674,16

DOTAÇÃO 47.000,00 INICIAL

DOTAÇÃO 47.000,00 ATUALIZADA (A) 47.000,00

no Bimestre 78,00 78,00 (B)

Habitação

16.482

Habitação Urbana

LRF, Art. 52, inciso II, alineas "c" - Anexo II 17

Saneamento

17.512 Saneamento Básico Urbano FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 20

47.000,00

Agricultura

20.122

Administração Geral

20.601

Promoção da Produção Vegetal

26

27

Transporte Rodoviário Desporto e Lazer

27.812 28

DESPESAS LIQUIDADAS até o Bimestre78,00

até o Bimestre 78,00 78,00 (C)

no Bimestre 78,00 (D) 78,00

(E)

Desporto Comunitário

SALDO A 46.922,00 LIQUIDAR (A-E)46.922,00 Liquidar

%0,17 %0,00 78,00 E(T)/E 0,00 (E/A) 0,17

MUNICÍPIO DE Quatigua 25.000,00 25.000,00 0,00www.elotech.com.br 0,00 0,00 ESTADO DO 0,00 PARANÁ 5.500,00 200.500,00 0,00 195.000,00 195.000,00 195.000,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 30.500,00 0,00 195.000,00 195.000,00 195.000,00 225.500,00 DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E150.595,12 DA SEGURIDADE SOCIAL 178.379,93 1.005.650,00 984.650,00 303.652,95 289.411,14 1.005.650,00 150.595,12 303.652,95 178.379,93 289.411,14 984.650,00 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

Transporte

26.782

DESPESAS EMPENHADAS

0,00

2/4 25.000,00 0,00 25/05/2012 Pág.

4,73

97,26

5.500,00

4,73

86,47

30.500,00

7,03

29,39

695.238,86

7,03

29,39

695.238,86

61.000,00

61.000,00

5.869,42

5.945,46

5.869,42

5.945,46

0,14

9,75

55.054,54

61.000,00

61.000,00

5.869,42

5.945,46

5.869,42

5.945,46

0,14

9,75

55.054,54

Encargos Especiais

28.122

Administração Geral

3.000,00

3.000,00

22,88

22,88

22,88

22,88

0,00

0,76

2.977,12

235.000,00

235.000,00

42.557,63

84.983,58

42.557,63

84.983,58

2,06

36,16

R$ 1,00 150.016,42

2.500,00 DOTAÇÃO 240.500,00 INICIAL

2.500,00 DOTAÇÃO 240.500,00 ATUALIZADA (A)

0,00 0,00 0,00 0,00 DESPESAS LIQUIDADAS 42.580,51 85.006,46 2,06 no Bimestre até o Bimestre %35,35 % (D) (E) E(T)/E (E/A)

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.500,00 SALDO A 155.493,54 LIQUIDAR (A-E) Liquidar 30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

2.168.717,93

4.242.243,93

2.378.078,03

4.119.270,89

100,00

33,78

8.074.955,61

2.168.717,93

4.242.243,93

2.378.078,03

4.119.270,89

100,00

33,78

8.074.955,61

LRF, 52, inciso II, Interna alineas "c" - Anexo II 28.843 Art.Serviço da Dívida 28.846

Outros Encargos Especiais

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 99 Reserva de Contingência 99.999

Reserva de Contingência TOTAL(I):

11.637.000,00

30.000,00 12.194.226,50

TOTAL (III) = (I+II):

11.637.000,00

12.194.226,50

0,00 0,00 DESPESAS EMPENHADAS 42.580,51 85.006,46 no Bimestre até o Bimestre (B) (C)

Antonio Francisco Zanini

Valmir Beltani - CRC/PR 33769/O-2/PR

Prefeito Municipal

Técnico em Contabilidade

0,00

www.elotech.com.br

25/05/2012 Pág. 3/4

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR POR PODER E ÓRGÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012 LRF, art. 53, inciso V - Anexo IX RESTOS A PAGAR PROCESSADOS PODER / ÓRGÃO

RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS

Inscritos Exercícios anteriores

Em 31 de dezembro de 2011

Cancelados

Pagos

A Pagar

Inscritos em 31 de dezembro de 2011

Cancelados

Pagos

A Pagar

EXECUTIVO Município de Ribeirão do Pinhal CAMARA MUNICIPAL DE RIBEIRAO DO PINHAL

137.610,79

150,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

137.610,79

150,00

0,00

0,00

137.760,79

1.177.217,17

0,00

0,00

0,00 0,00

852.980,66 0,00

324.236,51 0,00

LEGISLATIVO TOTAL

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

137.760,79

1.177.217,17

www.elotech.com.br

0,00

852.980,66

324.236,51

25/05/2012 Pág. 4/4

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

MUNICÍPIO DE SANTO ANTONIO DA PLATINA – PARANÁ PREGÃO PRESENCIAL Nº 044/2012 - PROCESSO nº 542/2012 - AVISO DE ADJUDICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO Torna publica a Adjudicação e a Homologação do Procedimento Licitatório Modalidade Pregão Presencial sob o nº 044/2012 que tem como objeto a Contratação de Empresa Especializada para a Prestação de Serviços de Manutenção de Apólice de SEGURO TOTAL, para veículos da Secretaria Municipal de Saúde; Secretaria Municipal de Educação; Divisão de Fiscalização Tributária; Corpo de Bombeiros deste Município. Marcopolo Volare V8 ON – AQC 0417, Marcopolo Volare V8 - AKD 0934, IMP/Mercedes-Benz Sprinter 310D –AIG 8364, Peugeot/Boxer M33OM HDI – ANT 4490, I/KIA Besta GS Grand – AKK 3343, VW / Kombi Lotação – ASP 7647, VW – Kombi Lotação – AQW 3594, Fiat Doblô 1.8 Flex – APC 9874, Fiat Palio Fire Flex 1.0 – ANT 2795, Fiat Palio 1.4 Elx Flex – AOU 9981, Fiat Palio1.0 Elx Flex - AQF 6816, Ford Fiesta 1.6 Flex - ARZ 6916, Ford Fiesta 1.6 Flex - ASB 6411, Honda CG 150 TITAN MIX KS - ARY 9893, Honda CG 150 TITAN MIX KS - ARY 9894, Fiat Strada Adventure CD – ASE 7940, RENAULT MASTER ENGESIG A DIESEL – ASU 8457, VW Gol Patrulheiro 1.6 – AOF 3998, pelo período de 12 (doze) meses; à(s) empresa(s): FORNECEDOR CNPJ VALOR PORTO SEGURO CIA DE SEGUROS GERAIS 61.198.164/0001-60 6.155,69 MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA S/A 61.074.175/0001-38 5.060,00 TOTAL  11.215,69 Santo Antonio da Platina - PR, 28 de Maio de 2012. MARIA ANA V. G. POMBO Prefeita Municipal


Atas&Editais B-3

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICÍPIO DE QUATIGUA ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAUDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

MUNICÍPIO DE QUATIGUA Estado do Paraná

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

RREO - Anexo X (LDB, art. 72)

JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

RECEITAS DO ENSINO Previsão Atualizada (a)

Previsão Inicial

RECEITAS BRUTA DE IMPOSTOS

RECEITAS REALIZADAS no Período Acumulado (b)

(b/a)

1- RECEITAS DE IMPOSTOS

872.100,00

872.100,00

333.359,85

396.144,23

45,42

1.1- Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana – IPTU

536.800,00

536.800,00

257.464,87

270.889,79

50,46

403.000,00

403.000,00

236.529,85

238.399,91

59,16

1.1.1 - Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana – IPTU 1.1.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida Ativa do IPTU

3.200,00

3.200,00

199,26

454,59

14,21

102.000,00

102.000,00

17.777,53

27.120,51

26,59

28.600,00

28.600,00

2.958,23

4.914,78

17,18

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

103.500,00

103.500,00

22.196,87

39.156,45

37,83

100.500,00

100.500,00

22.196,87

39.156,45

38,96

1.1.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa 1.1.5 - ( - ) Deduções da Receita do IPTU 1.2- Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos – ITBI 1.2.1 - Imposto sobre Transmissão Inter Vivos – ITBI 1.2.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI

300,00

300,00

0,00

0,00

0,00

2.500,00

2.500,00

0,00

0,00

0,00

200,00

200,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

155.800,00

155.800,00

48.166,27

64.989,99

41,71

151.000,00

151.000,00

47.362,99

63.676,79

42,17

400,00

400,00

174,77

437,74

109,44

3.500,00

3.500,00

586,76

795,47

22,73

1.2.3 - Dívida Ativa do ITBI 1.2.4 - Multas, Juros de Mora, Atual. Mon. e Outros Encargos da Dív.Ativa do ITBI 1.2.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITBI 1.3- Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS 1.3.1 - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS 1.3.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3 - Dívida Ativa do ISS

RREO – ANEXO XVI (ADCT, art. 77)

R$ 1,00 RECEITAS

Previsão Inicial

Receita de Impostos e Transferencias Constitucionais e Legais (I)

10.763.600,00

3.760.437,92

34,94

730.500,00

362.341,15

49,60

141.600,00

141.600,00

33.803,08

23,87

9.891.500,00

9.891.500,00

3.364.293,69

34,01

Da União

6.536.500,00

6.536.500,00

2.169.127,19

33,18

Do Estado

3.355.000,00

3.355.000,00

1.195.166,50

35,62

Receitas de Transferências Constitucionais e Legais

613.000,00

626.267,52

198.968,69

31,77

Da União para o Município

573.000,00

573.000,00

161.378,21

28,16

Do Estado para o Município

40.000,00

53.267,52

37.590,48

93,98

Demais Municípios para o Município

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Receitas do SUS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.851.890,00

3.074.098,44

1.475.628,59

51,74

Transferências de Recursos do Sistema Único de Saúde - SUS (II)

900,00

41,75

79,99

8,89

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE(III)

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS

76.000,00

76.000,00

5.531,84

21.108,00

27,77

76.000,00

76.000,00

5.531,84

21.108,00

27,77

1.4.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.3 - Dívida Ativa do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativ

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.5 - ( - ) Deduções da Receita do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4- Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte – IRRF 1.4.1 - Imposto de Renda Retido na Fonte – IRRF

1.5- Receita Resultante do Imposto Territorial Rural – ITR (CF,art, 153, 4º, inciso III)

% (b/a)

730.500,00

0,00

1.3.5 - ( - ) Deduções da Receita do ISS

Receitas Realizadas até o Bimestre (b)

10.763.600,00

Impostos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa de Impostos

900,00

1.3.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa

Previsão Atualizada (a)

( - ) Dedução para o FUNDEB

-1.978.300,00

-1.978.300,00

-672.858,71

34,01

TOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II)

12.250.190,00

12.485.665,96

4.762.176,49

38,14

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa)

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c)

DESPESAS EMPENHADAS até o Bimestre (d)

% (d/c)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.1 - ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.2 - Multas, Juros e Outros Encargos do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.3 - Dívida Ativa do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Pessoal e Encargos Sociais

1.049.800,00

1.049.800,00

341.169,41

32,50 %

1.5.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

10.091.500,00

10.091.500,00

1.544.818,36

3.364.293,69

1.219.890,00

1.238.190,00

518.825,72

33,34

Outras Despesas Correntes

41,90 %

985.837,41

2.158.911,31

32,22

985.837,41

2.158.911,31

33,21

96.300,00

109.567,52

15.570,99

14,21 %

2.365.990,00

2.397.557,52

875.566,12

36,52 %

2- RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS

6.700.000,00 6.700.000,00 MUNICÍPIO DE QUATIGUA 6.500.000,00 Estado do Paraná 6.500.000,00

2.1 - Cota-Parte FPM 2.1.1 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-Parte ICMS 2.3 - ICMS-Desoneração – L.C. nº87/1996 2.4 - Cota-Parte IPI-Exportação 2.5 - Cota-Parte ITR

200.000,00

200.000,00

0,00

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 2.700.000,00 2.700.000,00 433.599,69 DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E35.000,00 DESPESAS COM MANUTENÇÃO E 35.000,00 5.024,20 DESENVOLVIMENTO55.000,00 DO ENSINO55.000,00 - MDE 7.914,10 ORÇAMENTO FISCAL E DA1.500,00 SEGURIDADE SOCIAL 19,99 1.500,00

2.6 - Cota-Parte IPVA RREO - Anexo X (LDB, art. 72) 2.7 - Cota-Parte IOF-Ouro

600.000,00 600.000,00 112.422,97 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

OUTRAS RECEITAS DESTINADAS AO ENSINO

3- TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1 + 2)

0,00

0,00

858.683,22

31,80

10.048,40

28,71

14.288,74

25,98

167,48

11,17

322.194,54

53,70

0,00

0,00

0,00

0,00

Previsão 10.963.600,00 Inicial

Previsão 10.963.600,00 Atualizada (a)

7.800,00

7.800,00

1.952,00

4.319,16

55,37

220.000,00 130.000,00

220.000,00 130.000,00

44.152,12 23.224,46

177.258,27 55.092,04

80,57 42,38

90.000,00

90.000,00

20.927,66

122.166,23

135,74

0,00

0,00

0,00

0,00

135,74

2.500,00 0,00

2.500,00 0,00

7.029,15 0,00

11.737,69 0,00

469,51 0,00

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 5 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE 5.1 - Transferências do Salário-Educação 5.2 - Outras Trasnferências do FNDE 5.3 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1 - Trasnferências de Convênios 6.2 - Aplicações Financeiras dos Recursos de Convênios

0,00

RECEITAS REALIZADAS 3.760.437,92 no1.878.178,21 Período Acumulado (b)

34,30 (b/a)

2.500,00

2.500,00

7.029,15

11.737,69

469,51

7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

230.300,00

230.300,00

53.133,27

193.315,12

83,94

9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONADAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

DESPESAS CORRENTES

DESPESAS DE CAPITAL Investimentos TOTAL (IV)

DESPESAS PRÓPRIAS COM SAÚDE

DOTAÇÃO

Recursos do Sistema Único de SaúdeJANEIRO - SUS Recursos de Operações de Crédito

Previsão

10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB 10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB - (20% 2.1)

RECEITAS REALIZADAS

Previsão Atualizada (a)

www.elotech.com.br Inicial

no Período

25/05/2012 Pág. 1/3 (b/a)

Acumulado (b)

1.978.300,00 1.300.000,00

1.978.300,00 1.300.000,00

308.963,68 197.167,43

672.858,71 431.782,14

34,01 33,21

540.000,00

540.000,00

86.719,91

171.736,59

31,80

10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB - (20% 2.2) 10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB - (20% 2.3) 10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB - (20% 2.4)

7.000,00

7.000,00

1.004,84

2.009,68

28,71

11.000,00

11.000,00

1.582,83

2.857,76

25,98

300,00

300,00

3,99

33,48

11,16

10.5 - Cota-Parte ITR Destinada ao FUNDEB - (20% 2.5) 10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB - (20% 2.6)

TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS RREO – ANEXO XVI (ADCT, art. 77) COM SAÚDE (V)

DESPESAS COM SAÚDE (Por SubFunção)

22.484,68

64.439,06

53,70

236.642,85

495.206,41

33,95

Atenção Básica

11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB

1.450.000,00

1.450.000,00

235.903,06

493.648,66

34,04

11.2 - Complementação da União ao FUNDEB

0,00

0,00

0,00

0,00

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

0,00

8.700,00

8.700,00

739,79

1.557,75

17,91

-528.300,00

-528.300,00

-73.060,62

-179.210,05

0,00

DOTAÇÃO INICIAL

13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

41.267,52

13.531,31

1.744.190,00

1.744.190,00

638.913,00

Cancelados em 2012 (VI)

24.516,00

0,00

DOTAÇÃO INICIAL

no Período

Acumulado (e)

631.605,45

72,14

234.446,48

26,78

Vigilância Sanitária

51.100,00

51.100,00

7.061,60

0,81

Vigilância Epidemiológica

35.850,00

35.850,00

0,00

0,00

6.500,00

6.500,00

2.452,59

0,28

0,00

0,00

0,00

0,00

2.365.990,00

2.397.557,52

875.566,12

100,00

Alimentação e Nutrição

%(e/d) 28,77

13.1- Com Educação Infantil

231.000,00

231.000,00

43.338,57

87.108,61

37,71

13.2- Com Ensino Fundamental

921.200,00

921.200,00

81.694,01

244.363,76

26,53

304.200,00

304.200,00

39.889,23

96.718,74

31,79

Antonio Francisco Zanini

Valmir Beltani - CRC/PR 33769/O-2/PR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Prefeito Municipal

Técnico em Contabilidade

304.200,00

304.200,00

39.889,23

96.718,74

31,79

1.456.400,00

1.456.400,00

164.921,81

428.191,11

29,40

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTRERIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUÁ

VALOR

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCICIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB

0,00

17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCICIO ANTERIOR DO FUNDEB

0,00

18 - TOTAL DAS DEDUCOES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16+17)

0,00

MUNICÍPIO DE QUATIGUA Estado do Paraná

19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL ((13 - 18)/(11)x100)%

RELATÓRIO DE GESTÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DA ADOLESCÊNCIA 2º BIMESTRE DE 2012 - JANEIRO A ABRIL DE 2012 RECEITA

66,94

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

VALOR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM SALDO DO ITEM 20 ATE O 1º TRIMESTRE DO EXERCICIO DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCICIO ANTERIOR QUE NAO FORAM UTILIZADOS

0,00 0,00

PREVISÃO INICIAL DOTAÇÃO INICIAL

22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% de 3)

2.740.900,00

PREVISÃO ATUALIZADA DOTAÇÃO (a) ATUALIZADA (d) 2.740.900,00

43.521,03 Vencimentos e Vantagens Fixas-Pessoal Civil 4.015,75 Salário Família Obrigações Patronais Material de Consumo Out. Serv. Terceiros-Pessoa Física Out. Serv. Terceiros-Pessoa Jurídica Obras e Instalações Equipamentos e Material Permanente

256,44 17.135,92 2.284,93 12.566,28 2.500,00 7.804,91 0,00 0,00

596.625,00 231.000,00

576.625,00 231.000,00

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1- Despesas Custeadas com Recursos do Fundeb

Total

47.536,78 Total

42.548,48

23.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos

365.625,00 www.elotech.com.br

24 - ENSINO FUNDAMENTAL 24.1- Despesas Custeadas com Recursos do Fundeb

%(b/a)

no Período 469.544,55

Acumulado (e) 940.109,48

%(e/d) 34,30

94.126,37 43.338,57

183.484,26 87.108,61

31,82 37,71

96.375,65 Pág. 27,882/3 25/05/2012

345.625,00

50.787,80

1.995.175,00 1.227.700,00

2.015.175,00 1.227.700,00

383.863,22 121.583,24

693.045,98 341.082,50

34,39 27,78

767.475,00

787.475,00

262.279,98

351.963,48

44,70

0,00 2.400,00 0,00 65.000,00

0,00 2.400,00 0,00 65.000,00

0,00 0,00 0,00 25.108,89

0,00 0,00 0,00 34.876,48

0,00 0,00 0,00 53,66

2.659.200,00

2.659.200,00

503.098,48

911.406,72

34,27

24.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25- ENSINO MÉDIO 26- ENSINO SUPERIOR 27- ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENS. REGULAR 28- OUTRAS 29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO (23+24+25+26+27+28)

RECEITAS REALIZADAS

DESPESAS EMPENHADAS no Período Acumulado (b)

DEDUÇÕES / ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

Extra Orçamentária

0,00

Contas a Pagar Saldo Bancário anterior PETI Recursos Próprios

125.704,82

34 - DESPESAS VINC. AO SUPERÁVIT FINANC. DO EXER. ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

-12.270,34

35- RP INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANC. DE RECURSOS E IMPOSTOS VINC. AO ENSINO

0,00

36- CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (37g)

0,00

37- TOTAS DAS DEDUÇÕES / ADIÇÃO CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36)

-64.217,82

38- TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE((23+24) - 37)

940.748,06

25,02

39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE (38/3) X 100% DOTAÇÃO INICIAL

OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS DESTINADOS À MDE

40- DESPESAS CUSTEADAS COM APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41- DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO

no Período

Acumulado (e)

%(e/d)

0,00

0,00

0,00

0,00

137.000,00

137.000,00

26.661,26

39.877,91

29,11

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.200,00

200.239,00

49.819,00

124.858,00

62,35

43- DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44)

DESPESAS EMPENHADAS

0,00

42- DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÃO DE CRÉDITO

44 - TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40+41+42+43)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

162.200,00

337.239,00

76.480,26

164.735,91

48,85

2.821.400,00

2.996.439,00

579.578,74

1.076.142,63

35,91

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46- RP DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOL. DO ENSINO

CANCELADOS EM 2012 (g)

SALDO ATÉ O PERÍODO

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB 47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 48- (+)INGRESSO DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O PERÍODO 49- (-)PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE 50- (+)RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O PERÍODO 51 - (=) SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

7.655,69

0,00 VALOR 45.491,17 493.648,66 426.216,08 1.557,75 114.481,50

Antonio Francisco Zanini

Valmir Beltani - CRC/PR 33769/O-2/PR

Prefeito Municipal

Técnico em Contabilidade

2.224,71

678,84 PETI 0,00 Recursos Próprios PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

2.224,71 0,00

25/05/2012 Pág. 2/2

48.215,62 TOTAL GERAL COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

48.215,62

EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Valmir Beltani Téc. Contábil-CRC 33.769-O-2/PR

Antonio Francisco Zanini Prefeito Municipal

1.557,75

33 - DESPESAS VINC. AO SUPERÁVIT FINANC. DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEM. DO FUNDEB DO EXER. ANTERIOR

0,00 3.442,43

www.elotech.com.br

0,00

32 - RECEITAS DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h)

3.442,43

678,84 Saldo Bancário atual

-179.210,05

31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO

Extraorçamentária

0,00 Contas a Pagar Restos a Pagar

TOTAL GERAL

30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB

R$

Recursos Próprios do Município Fundo Nacional de Assist. Social - Peti

FUNDEB

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOVIMENTO DO ENSINO

VALORES PAGOS

DESPESA

R$

JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

RREO - Anexo X (LDB, art. 72) RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

% i/ Tot.(i)

500.000,00

331.472,37

15 - TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB (13+14)

até o Bimestre (i)

1.804.107,52

125.032,58

14.2- Com Ensino Fundamental

DESPESAS EMPENHADAS

500.000,00

1.152.200,00

14.1- Com Educação Infantil

16,99

DOTAÇÃO ATUALIZADA

1.152.200,00

14 - OUTRAS DESPESAS

25/05/2012 Pág. 1/2

1.772.540,00

TOTAL

DESPESAS EMPENHADAS

1,55 72,97 R$ 1,00

Inscritos em Exercicios Anteriores

Transferências dos Encargos do ente para o RPPS

[SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (11) < 0] = DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB DESPESAS DO FUNDEB

0,00

28.000,00

www.elotech.com.br PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE NA RECEITA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS [ (V - VI) / I ]

120.000,00

[SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (11) > 0] = ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

0,00

RP DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS

1.458.700,00

12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

18,42

0,00

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS PROPRIOS VINCULADOS

CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES VINCULADOS A SAÚDE

120.000,00

11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB

161.302,06

0,00

Outros Recursos

1.458.700,00

11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB

DESPESAS EMPENHADAS

593.800,00 612.100,00 A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

FUNDEB RECEITAS DO FUNDEB

DOTAÇÃO

MUNICÍPIO DEINICIAL QUATIGUAATUALIZADA até o % ESTADO DO PARANÁ Bimestre (e)/ (e) Despesa RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA com Saúde DEMONSTRATIVO DA RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E DAS DESPESAS PRÓPRIAS 875.566,12 100,00 DESPESAS COM SAÚDE 2.365.990,00 2.397.557,52 COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAUDE 0,00 0,00 0,00 0,00 ( -) DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS ORÇAMENTO E DA SEGURIDADE SOCIAL ( -) DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOSFISCAL A 621.800,00 653.367,52 174.833,37 19,97

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 21/2012 A Prefeitura Municipal de Cambará, Estado do Paraná, de acordo com as atribuições que lhes foram conferidas, em conformidade com o resultado do pregão abaixo relacionado e devidamente homologado, RESOLVE, nos termos da Lei nº 8.666/93, e das demais leis aplicáveis, torna público o EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: PREGÃO PRESENCIAL N°: 21/2012 OBJETIVO: Sistema de Registro de Preços para aquisição de pá carregadeira. Fornecedor: PARANÁ EQUIPAMENTOS S.A.

CNPJ/MF Nº 76.527.951/0001-85 ITEM 01

ITEM 01

QUANT. 01

DESCRIÇÃO

Trator Escavo Carregador sobre pneus, novo, de fabricação nacional. Acionado por motor diesel turboalimentado com cilindrada mínima de 6.5 litros, com atendimento a regulamentação de emissões Tier 3, com potência mínima de 138 hp. Transmissão automática com mínimo de 4 marchas a frente e 3 marchas a ré. Freios a disco banhados a óleo. Sistema hidráulico com bomba de pistões, de fluxo variável, sensível a carga, controles tipo joystick. Força de desagregação mínima de 9.800 kg. Carga estática de tombamento em 40 graus mínima de 7.400 kg. Caçamba com dentes e segmentos aparafusados com capacidade mínima para 1,8 m3. Pneus com medidas de 17,5 - 25, 12PR (L-2). Equipada com cabine rops/fops semi aberta Peso operacional máximo de 11.500 kg.

Cambará (PR), 23 de maio de 2012. José Salim Haggi Neto Prefeito Municipal de Cambará

VALOR

R$ 319.800,00 (trezentos e dezenove mil e oitocentos reais)


cmyb

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

Social

E-mail: social@tribunadovale.com.br

Arquivo Pessoal

Antônio de Picolli

Click Na foto Tamires Brunca, Flávia Sobral e Camila Dutra da Rádio T, em Andirá, agitando na Feira da Lua com o sorteio do dia das mães Rodrigo Oliveira Foto e Stúdio

Bodas de Prata Ademir Santiago e Sandra Edilza Santiago comemoram nesta quarta-feira 25 anos de feliz união. As felicitações ao casal vêm em especial dos filhos Megg Cristina, Alessandra, Marilia Gabriela e José Sergio Arquivo Pessoal

Congresso Retrato de Família A mamãe Aparecida Rodrigues Alves e o papai Cleber Rosa de Lima são só sorrisos na espera da pequena Emanuelle Vitória. Parabéns!

Tendência Apresentada nos jardins do Palácio de Versalhes, na França, a coleção Cruise 2013 da Chanel ganhou destaque não só pelas produções superelaboradas, mas também pela maquiagem extravagante. Um tom intenso de rosa cobria os olhos das modelos, colorindo da pálpebra até às sobrancelhas. A mesma cor ainda aparecia nas bochechas e nos lábios.

Sobremesa quente de Maça e Canela Ingredientes: 3 maçãs descascadas e cortadas em cubos, 3 xícaras (chá) de pêssegos cortados em cubos, 1/4 de xícara (chá) de suco de maçã, 1/2 xícara (chá) de manteiga, 1 xícara (chá) de açúcar, 3/4 de xícara (chá) de farinha de trigo e 1 colher (chá) de canela em pó. Modo de preparo: Disponha as maçãs em forminhas individuais e coloque o pêssego por cima. Despeje o suco. Misture os ingredientes restantes com a ponta dos dedos até obter uma farofa. Coloque sobre as frutas. Leve ao forno, preaquecido, por 20 minutos. Decore como quiser. (Guia da Cozinha)

O cardiologista platinense Jorge Garrido participou na semana passada de mais um congresso de Cardiologia. O evento, que acontece anualmente no dia 5 deste mês, versou sobre O Diabetes e as doenças do coração . O médico platinense fez parte da mesa de debates. O evento atraiu cardiologistas e endocrinologistas de várias partes do país. Segundo Garrido, o tema serviu para despertar a importância do diabetes como fator de risco do ataque cardíaco e das doenças cardiovasculares em geral. O Congresso aconteceu em Curitiba, nas dependências da Unicenp

Reflexão A vida é sagrada e cada momento é precioso. (Jack Kerouac)

Jubileu de Ouro O Colégio Estadual Moralina, em Santo Antônio da Platina, comemora nesta semana seu Jubileu de Ouro com Missa em Ação de Graças (no dia 29 de maio, às 19h30, na Igreja Matriz de Santo Antônio da Platina) e Jantar de Confraternização (no dia 01 de junho, às 20h no Centro de Eventos Vicasu, Bairro Colorado. Valor individual: R$ 35,00, bebidas a parte) O convite se estende à toda comunidade, em especial à ex-professores, ex-funcionários e ex-alunos. Confirmar presença até o dia 25 de maio pelo telefone (43) 3534-1440.

H ORÓSCOPO PARA HOJE Áries A mudança lunar de hoje abre um período curto e eficiente para você tocar assuntos cotidianos que estavam pendentes. Todas aquelas minúcias que precisavam de sua atenção agora a obterão sem esforço. Sua vida ficará melhor!

Gêmeos Foco em alguns poucos assuntos, para que possa esmiúça-los melhor - este é o tema desta semana, que já inicia com a Lua crescente em Virgem. Cuidar de seus interesses é urgente. Discrimine quais são as ideias exequíveis agora.

Leão É maravilhoso dar asas á imaginação com seus amigos e com eles incendiar os céus com tantos planos para um mundo melhor. Agora, nesta semana, chega ao momento de alocar recursos materiais e habilidades pessoais para isso. Desafio!

Libra Inicie a semana com um toque de calma e paciência. Cuide da saúde, dos assuntos pendentes do passado, tire a limpo tudo o que ficou engasgado em sua garganta. A Lua crescente colore a semana com a necessidade de limpeza e ordenamento.

Sagitário Sorte e proteção para você nestes próximos dias, com a Lua crescente em Virgem trazendo todo um conteúdo de sofisticação e aprimoramento a seus dias próximos. Cuide de sua reputação, de seu papel social e também na família.

Aquário Sua saúde está mais sensível agora, e merece um cuidado especial, algo a mais para que sua vitalidade não se ressinta de um período mais agressivo e que demandará muito de suas reservas. No amor, novidades e intensidade.

Touro Ótimo prenuncio astral com Lua em Virgem, signo irmão do seu, clamando por praticidade em meio a tantos sonhos e ideias incríveis que um monte de gente traz até você. Com mais pé no chão, as pessoas irão levar você mais a sério.

Câncer Altos e baixos são esperados nestes primeiros dias da semana. A Lua cresce e com isso seu humor pode se tornar um tanto oscilante. A comunicação com as pessoas é um assunto delicado. Tente ser mais objetivo e especifico.

Virgem Ocorre a Lua crescente do mês, e justamente em seu signo. A vibração é boa, porque aufere a você a devida importância num mundo em que os que falam melhor se dão melhor. Humildade e discernimento voltam a moda, ufa!

Escorpião Boa para você a configuração astral de hoje, que anuncia a vinda de amigos e a chegada de afetos mais sólidos e consistentes. Vênus continua andando par trás, sinal de amores antigos assomando novamente. A vida social se intensifica também.

Capricórnio Adiante com graça e esperança! Nada como ter amigos bons que possam tornar suas ideias algo mais parecido com a realidade. O clima astral de hoje dá o sinal verde para que os procure e peça ajuda. A você cabe o controle disso tudo.

Peixes Lua crescente no signo oposto ao seu é sinal de que chegou a época do mês apropriada para fazer bons pactos e resolver pendências com sócios, clientes e parceiros. Rediscuta obrigações no lar com seu amor. Filhos trazem alegrias!

cyan magenta yellow black


Atas&Editais C-7

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO

MUNICÍPIO DE TOMAZINA - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

Luiz Carlos Amorim

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA RREO - ANEXO X (LDB, art. 72)

R$ 1,00

A Internet e a escola

RECEITAS DO ENSINO PREVISÃO INICIAL

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição) 1- RECEITAS DE IMPOSTOS 1.1- Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

664.560,00 156.930,00

664.560,00 156.930,00

321,47 0,00

126.381,60 23.853,04

19,02 15,20

149.100,00 130,00 5.850,00 1.850,00 _

149.100,00 130,00 5.850,00 1.850,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

19.863,56 0,00 3.989,48 0,00 0,00

13,32 0,00 68,20 0,00 0,00

142.400,00 142.100,00

142.400,00 142.100,00

0,00 0,00

64.231,67 64.231,67

45,11 45,20

100,00 100,00

100,00 100,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

100,00

100,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.3- Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.1- ISS 1.3.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3- Dívida Ativa do ISS

255.230,00 254.500,00 60,00 520,00

255.230,00 254.500,00 60,00 520,00

193,97 193,97 0,00 0,00

31.209,84 31.209,84 0,00 0,00

12,23 12,26 0,00 0,00

1.3.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS 1.3.5- (-) Deduções da Receita do ISS 1.4- Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF

150,00 _ 110.000,00

150,00 0,00 110.000,00

0,00 0,00 127,50

0,00 0,00 7.087,05

0,00 0,00 6,44

110.000,00 _ _

110.000,00 0,00 0,00

127,50 0,00 0,00

7.087,05 0,00 0,00

6,44 0,00 0,00

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

_ _ _

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

_

1.1.11.1.21.1.31.1.41.1.5-

IPTU Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU Dívida Ativa do IPTU Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU (-) Deduções da Receita do IPTU

1.2- Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI 1.2.1- ITBI 1.2.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 1.2.3- Dívida Ativa do ITBI 1.2.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI 1.2.5- (-) Deduções da Receita do ITBI

_

1.4.1- IRRF 1.4.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3- Dívida Ativa do IRRF 1.4.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF 1.4.5- (-) Deduções da Receita do IRRF 1.5- Receita Resultante do Imposto Territorial Rural - ITR (CF, art. 153, §4º, inciso III) 1.5.1- ITR 1.5.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3- Dívida Ativa do ITR 1.5.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR 1.5.5- (-) Deduções da Receita do ITR 2- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1- Cota-Parte FPM 2.1.1- Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea b 2.1.2- Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea d 2.2- Cota-Parte ICMS 2.32.42.52.6-

0,00

0,00

0,00

0,00

_ _ 9.563.000,00 5.930.000,00 5.700.000,00

0,00 0,00 9.563.000,00 5.930.000,00 5.700.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 1.889.076,93 1.173.073,90 1.173.073,90

0,00 0,00 19,75 19,78 20,58

230.000,00 3.150.000,00

230.000,00 3.150.000,00

0,00 0,00

0,00 583.552,04

0,00 18,53

43.000,00 75.000,00 115.000,00 250.000,00

43.000,00 75.000,00 115.000,00 250.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00

6.895,28 8.749,34 15.042,68 101.763,69

16,04 11,67 13,08 40,71

ICMS-Desoneração – L.C. nº87/1996 Cota-Parte IPI-Exportação Cota-Parte ITR Cota-Parte IPVA

2.7- Cota-Parte IOF-Ouro

_

3- TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1 + 2)

10.227.560,00 PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 4- RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINC. AO ENSINO

0,00

0,00

0,00

0,00

10.227.560,00

321,47

2.015.458,53

19,71

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

_

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

0,00

0,00

61,75

0,00

5- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE 5.1- Transferências do Salário-Educação 5.2- Outras Transferências do FNDE 5.3- Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE

161.000,00 120.000,00 41.000,00 _

161.000,00 120.000,00 41.000,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

29.498,90 29.498,90 0,00 0,00

18,32 24,58 0,00 0,00

6- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1- Transferências de Convênios

116.485,00 116.000,00

116.485,00 116.000,00

0,00 0,00

9,18 0,00

0,01 0,00

485,00

485,00 0,00

0,00 0,00

9,18 0,00

1,89 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

277.485,00

277.485,00

0,00

29.569,83

10,66

6.2- Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 7- RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO

_

8- OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

_

9- TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4 + 5 + 6 + 7 + 8)

FUNDEB PREVISÃO INICIAL

RECEITAS DO FUNDEB 10- RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

1.866.600,00

1.866.600,00

0,00

377.815,24

20,24

1.140.000,00 _ 630.000,00 8.600,00

1.140.000,00 630.000,00 8.600,00

0,00 0,00 0,00

234.614,71 116.710,37 1.379,04

20,58 18,53 16,04

15.000,00 23.000,00 50.000,00

15.000,00 23.000,00 50.000,00

0,00 0,00 0,00

1.749,87 3.008,51 20.352,74

11,67 13,08 40,71 Continuação 2/3 20,05 20,07 0,00

-456.600,00 A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL-456.600,00

0,00

-94.810,26

10.1- Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.1.1) 10.2- Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.2) 10.3- ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.3) 10.4- Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.4) 10.5- Cota-Parte ITR ou ITR Arrecadados Destinados ao FUNDEB - (20% de 2.5) 10.6- Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.6)

MUNICÍPIO DE TOMAZINA - PR 1.412.950,00 1.412.950,00 0,00 283.319,54 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 1.410.000,00 1.410.000,00 0,00 283.004,98 DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – MDE _ 0,00 0,00 0,00 11.3- Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE 2.950,00 2.950,00 0,00 314,56 SOCIAL

11- RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 11.1- Transferências de Recursos do FUNDEB DEMONSTRATIVO 11.2- Complementação da União ao FUNDEB

12- RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB (11.1JANEIRO – 10) ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

10,66 20,76

0,00 Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA 94.810,26

DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS DO FUNDEB 13- PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.1- Com Educação Infantil 13.2- Com Ensino Fundamental 14- OUTRAS DESPESAS 14.1- Com Educação Infantil 14.2- Com Ensino Fundamental 15- TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB (13 + 14)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

889.350,00 0,00 889.350,00 523.300,00 0,00 523.300,00

889.350,00 0,00 889.350,00 523.300,00 0,00 523.300,00

0,00 0,00 0,00 25.935,26 0,00 25.935,26

145.021,20 0,00 145.021,20 108.659,13 0,00 108.659,13

1.412.650,00

1.412.650,00

25.935,26

253.680,33

16,31 0,00 16,31 20,76 0,00 20,76 17,96

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

VALOR

16- RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DO FUNDEB 17- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB

0,00 0,00

18- TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16 + 17)

0,00

19- MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL1 ((13 – 18) / (11) x 100) %

51,19

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQÜENTE

VALOR

20 – RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB EM 2011 QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 – DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DE 2012 ²

69,45 69,45

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB PREVISÃO INICIAL

RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE 22- IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% de 3)³

2.556.890,00 DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

2.556.890,00 DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

Até o Bimestre (b)

80,37

% (c)=(b/a)x100

503.864,63

19,71

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

23- EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1- Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 23.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 24- ENSINO FUNDAMENTAL 24.1- Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB

185.100,00 0,00 185.100,00 2.016.660,00 1.412.650,00

185.100,00 0,00 185.100,00 2.016.660,00 1.412.650,00

0,00 0,00 0,00 30.262,29 25.935,26

28.347,57 0,00 28.347,57 350.948,70 253.680,33

15,31 0,00 15,31 17,40 17,96

24.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25- ENSINO MÉDIO

604.010,00 0,00

604.010,00 0,00

4.327,03 0,00

97.268,37 0,00

16,10 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

2.201.760,00

2.201.760,00

30.262,29

379.296,27

17,23

26- ENSINO SUPERIOR 27- ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28- OUTRAS 29- TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23 + 24 + 25 + 26 + 27 + 28)

DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

VALOR

30- PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB

-94.810,26

31- DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO

0,00

32- RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50 h) 33- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB

314,56 69,45

34- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

0,00

35- RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 4

0,00

36- CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46 g)

0,00

37- TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30 + 31 + 32 + 33 + 34 + 35 + 36)

-94.426,25

38- TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23 + 24) – (37))

473.722,52

39- MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE5 ((38) / (3) x 100) %

23,50

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

40- DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

MUNICÍPIO DE TOMAZINA - PR

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

0,00

0,00

41- DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 120.350,00 120.350,00 42- DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 0,00 43- DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINOCOM MANUTENÇÃO 157.135,00 157.135,00 DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS E DESENVOLVIMENTO 44- TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA ORÇAMENTOS FINANCIAMENTO DO ENSINO (40 + 41 + 42 + 43)

FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL277.485,00 277.485,00

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

45- TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29 + 44)

2.479.245,00

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46- RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MDE

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

2.479.245,00

DO

Até o Bimestre (e)

0,00

0,00

16.071,50 0,00 0,00 ENSINO

42.638,70 0,00 0,00 MDE

% (f)=(e/d)x100 0,00

Continuação 3/3

16.071,50

42.638,70

15,37

46.333,79

421.934,97

17,02

SALDO ATÉ O BIMESTRE

CANCELADO EM 2012 (g)

0,00

0,00

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB 47- SALDO FINANCEIRO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011

35,43 0,00 0,00

VALOR 69,45

48- (+) INGRESSO DE RECURSOS ATÉ O BIMESTRE 49- (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE

283.004,98 216.777,81

50- (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS ATÉ O BIMESTRE

314,56

51- (=) SALDO FINANCEIRO NO EXERCÍCIO ATUAL

66.611,18 AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE

Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional face a contabilização indevida em MDE Dedução das despesas realizadas com recursos vinculados sem identificação nos empenhos do Ensino Fundamental Insuficiência da aplicação dos recursos do FUNDEB(saldo anterior+Receita-Despesa-Saldo Financeiro Atual) Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial

36.295,41 0,00 0,00 0,00

TOTAL DOS AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE DESPESA LÍQUIDA CONSIDERADA PARA FINS DO LIMITE

36.295,41 437.427,11

Mínimo 60% do Fundeb na Remuneração do Magistério Ensino Fundamental

51,19

ÍNDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NO ENSINO (Mínimo de 25%)

21,70

TOMAZINA, 28/05/2012 GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

A internet é uma central de informações mundial e pode ser uma boa aliada da escola. Mas precisamos considerar que a grande rede não tem só boas informações: há muita coisa ruim nela. Assim como há bons conteúdos, comunicações confiáveis, há muita mentira travestida de verdade, muita afirmação sem correção, muito tráfego criminoso, até. Então a internet pode ajudar na formação de nossos estudantes, mas eles têm que ser orientados nesse garimpo, tem que ser guiados no sentido de saber identificar o que é correto e descartar o que é entulho. Há uma variedade infinda de conteúdo na internet. E alguns de nossos estudantes, até os de grau superior, que precisam pesquisar assuntos de estudo para fazer seus trabalhos, suas teses, suas monografias, acabam copiando, não raro, textos prontos e apresentando como seus. Está lá, à disposição, é muito fácil lançar mão deles. E o problema não é só a desonestidade de se apoderar de um trabalho intelectual que não é de sua autoria: o estudante pode ter escolhido um texto sem qualidade, com informações equivocadas, que pode prejudicá-lo e penalizá-lo, pois além de uma Há uma nota zero, se desvariedade infinda c o b e r t o , p o d e r e ceber castigo mais de conteúdo severo. E isso não na internet. E o formará para a alguns de nossos vida, pelo contrário: estudantes, até os e s t a r á t o l h e n d o a sua formação. de grau superior, Para aqueles que apelam para a interque precisam net a fim de complepesquisar mentar o estudo de assuntos de assuntos importanestudo para fazer tes, podem aprender lições erradas, seus trabalhos, pois qualquer um suas teses, suas pode postar qualquer bobagem, inmonografias, clusive em locais acabam que deveriam ser copiando, não confiáveis, como enciclopédias. raro, textos Fico preocupado prontos e quando ouço, de apresentando algumas pessoas, que em havendo como seus” alguma dúvida sobre qualquer assunto, inclusive gramática e vocabulário, consultam imediatamente sites de busca, Wikipédia, etc., etc. Isso é muito temeroso, pois dependendo de onde a pessoa obteve a informação, ela pode não ser correta. Temos que saber onde buscar a informação e conhecimento na internet, saber separar o joio do trigo. E isso não será fácil, se não tivermos fontes confiáveis, sites ou sítios fidedignos, se não soubermos avaliar e comprovar a veracidade dos conteúdos. E para isso, não podemos depender só do que está na grande rede, há que tenhamos alguma cultura, algum conhecimento prévio, que a escola pode dar. Precisamos saber como usar a internet, para que ela trabalhe a nosso favor. E a escola tem papel fundamental nisso, pois ela pode ensinar nossas crianças a buscar o que ela tem de melhor.

******************* Sobre o autor: Luiz Carlos Amorim é Coordenador do Grupo Literário A ILHA em SC, com 31 anos de atividades e editor das Edições A ILHA, que publicam as revistas Suplemento LIterário A ILHA e Mirandum (Confraria de Quintana), além de mais de 50 livros. Foi eleito a Personalidade Literária de 2011 pela Academia Catarinense de Letras e Artes e ocupa a cadeira 19 da Academia Sul Brasileira de Letras. Editor de conteúdo do portal PROSA, POESIA & CIA. e autor de 27 livros de crônicas, contos e poemas, três deles publicados no exterior. Colaborador de revistas e jornais no Brasil e exterior ‒ tem trabalhos publicados na Índia, Rússia, Grécia, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Cuba, Argentina, Uruguai, Inglaterra, Espanha, Itália, Cabo Verde e outros, e obras traduzidas para o inglês, espanhol, bengalês, grego, russo, italiano -, além de colaborar com vários portais de informação e cultura na Internet, como Rio Total, Telescópio, Cronópios, Alla de Cuervo, Usina de Letras, etc.


C-8 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITA

Célio Pezza

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

Circo parlamentar de inquérito

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I Receitas

Receitas realizadas

Previsão atualizada (a)

Previsão inicial

No bimestre (b)

% (b/a)

Até o bimestre

% (c/a)

Saldo a realizar (a-c)

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

21.380.763,13

21.580.763,13

2.480.411,76

11,49

5.216.051,50

24,17

16.364.711,63

RECEITAS CORRENTES RECEITA TRIBUTÁRIA

19.417.804,94 1.923.002,19

19.617.804,94 1.923.002,19

2.480.411,76 275.393,14

12,64 14,32

5.216.051,50 427.188,17

26,59 22,21

14.401.753,44 1.495.814,02

1.281.000,00

1.281.000,00

243.009,48

18,97

358.429,86

27,98

922.570,14

143.050,00 498.952,19

143.050,00 498.952,19

32.383,66 0,00

22,64 0,00

68.758,31 0,00

48,07 0,00

74.291,69 498.952,19

IMPOSTOS TAXAS CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA (-)DEDUÇÕES DA RECEITA TRIBUTÁRIA

0,00

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS CONTRIBUIÇÕES ECONÔMICAS (-)DEDUÇÕES DA RECEITA DE CONTRIBUIÇÕES RECEITA PATRIMONIAL

0,00

0,00

0,00

0,00

104.475,00

104.475,00

0,00

13.157,58

12,59

23.513,61

22,51

80.961,39

0,00

0,00 104.475,00 0,00

0,00 104.475,00 0,00

0,00 13.157,58 0,00

0,00 12,59 0,00

0,00 23.513,61 0,00

0,00 22,51 0,00

0,00 80.961,39 0,00

120.225,00

120.225,00

14.008,37

11,65

27.727,36

23,06

92.497,64

RECEITAS IMOBILIÁRIAS

57.750,00

57.750,00

3.006,21

5,21

5.945,48

10,30

51.804,52

RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS RECEITA DE CONCESSÕES E PERMISSÕES

62.475,00 0,00

62.475,00 0,00

11.002,16 0,00

17,61 0,00

21.781,88 0,00

34,86 0,00

40.693,12 0,00

COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DECORRENTE DO DIREITO DE

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA CESSÃO DE DIREITOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS PATRIMONIAIS (-)DEDUÇÕES DA RECEITA PATRIMONIAL

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

RECEITA AGROPECUÁRIA

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA PRODUÇÃO VEGETAL RECEITA DA PRODUÇÃO ANIMAL E DERIVADOS

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

OUTRAS RECEITAS AGROPECUÁRIAS (-)DEDUÇÕES DA RECEITA AGROPECUÁRIA

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

RECEITA INDUSTRIAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDUSTRIA EXTRATIVA MINERAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE CONTRUÇÃO OUTRAS RECEITAS INDUSTRIAIS

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

11.304,36

2,00

19.638,02

3,47

(-)DEDUÇÕES DA RECEITA INDUSTRIAL

0,00

RECEITA DE SERVIÇOS

0,00

566.500,00

(-)DEDUÇÕES DA RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

566.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 546.861,98

0,00

0,00

16.520.902,75

16.720.902,75

2.142.370,80

12,81

4.649.187,82

27,80

12.071.714,93

15.860.252,75

15.860.252,75

2.128.407,27

13,42

4.500.559,66

28,38

11.359.693,09

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES PRIVADAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES MULTAS JUROS DE MORA INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES RECEITA DA DÍVIDA ATIVA RECEITAS DIVERSAS (-)DEDUÇÕES DE OUTRAS RECEITAS CORRENTES RECEITAS DE CAPITAL

0,00

660.650,00

860.650,00

13.963,53

1,62

148.628,16

17,27

712.021,84

182.700,00

182.700,00

24.177,51

13,23

68.796,52

37,66

113.903,48

56.700,00

56.700,00

184,45

0,33

609,79

1,08

56.090,21

0,00 126.000,00 0,00

0,00 126.000,00 0,00

10.980,20 8.601,96 4.410,90

0,00 6,83 0,00

41.834,80 17.257,78 9.094,15

0,00 13,70 0,00

(41.834,80) 108.742,22 (9.094,15)

0,00

0,00

0,00

0,00

1.962.958,19

0,00

1.962.958,19

0,00

0,00

0,00

0,00

1.962.958,19

987.800,00 987.800,00

987.800,00 987.800,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

987.800,00 987.800,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS ALIENAÇÃO DE BENS

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL

975.158,19

975.158,19

0,00 975.158,19

TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES PRIVADAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL 0,00 0,00 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA TRANSFERÊNCIAS DE OUTRAS INSTITUIÇÕES 0,00 0,00 0,00 0,00 BALANÇO - RECEITA TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 975.158,19ORÇAMENTÁRIO 975.158,19 0,00 0,00 OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL 0,00 ORÇAMENTOS FISCAL E DA0,00 SEGURIDADE0,00 SOCIAL0,00 INTEGRALIZAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL 0,00 0,00 0,00 0,00 JANEIRO A ABRIL DE 2012

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

RECEITA DA DÍVIDA ATIVA PROVENIENTE DE AMORT

LRF, Art.OUTRAS 52, incisoRECEITAS I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II)

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I+II) Receitas OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV) Operações de Crédito Internas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

21.380.763,13 Previsão inicial 0,00 0,00

Previsão 21.580.763,13 atualizada (a) 0,00 0,00

2.480.411,76 No bimestre (b) 0,00 0,00

0,00 realizadas 0,00 0,00 Receitas 11,49 5.216.051,50 24,17 % (b/a) Até o bimestre % (c/a) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 975.158,19

0,00 Saldo a realizar 16.364.711,63 (a-c) 0,00 0,00

Mobiliária

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Contratual

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Mobiliária

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Contratual

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Operações de Crédito Externas

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III+IV)

21.380.763,13

DÉFICIT (VI)

21.580.763,13

0,00

TOTAL (VII) = (V+VI) SALDO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

0,00

21.380.763,13 -

21.580.763,13 -

2.480.411,76

11,49

5.216.051,50

0,00

24,17

16.364.711,63

213.207,52

0,00

1.723.009,28

0,00

(1.723.009,28)

2.693.619,28 -

12,48 -

6.939.060,78 298.143,61

32,15 -

14.641.702,35 -

Superávit Financeiro

-

-

-

-

Reabertura de Créditos Adicionais

-

-

-

-

298.143,61 0,00

-

-

-

-

Esta semana assistimos a mais um espetáculo do circo montado no Senado chamado CPI do Carlos Cachoeira. Lá compareceu o réu, empresário e contraventor Carlinhos Cachoeira, para explicar sua relação de corrupção ativa com parlamentares, empresários e órgãos da imprensa. Ele entrou mudo e saiu calado, num claro deboche a todos os presentes que fizeram perguntas ao vento. Ao seu lado, o poderoso advogado de defesa Márcio Thomaz Bastos que já foi presidente da OAB, Ministro da Justiça no governo Lula e acostumado a defesas polêmicas, orientava seu cliente a como debochar da justiça dentro da lei. Nesta mesma semana, li uma publicação da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, sobre uma pesquisa chamada ICJ (Índice de Confiança na Justiça) – Brasil – 1º. Trimestre de 2012. A crise no sistema de Justiça no Brasil não é recente e esta pesquisa mostra como o cidadão brasileiro enxerga algumas importantes instituições democráticas. Vale salientar que é uma pesquisa nacional feita de acordo com métodos aprovados pelo IBGE, com um universo de 1550 cidadãos acima de 18 anos de idade e de acordo com a proporção da população de cada estado brasileiro. Ela mostra algumas conclusões interessantes, que tem muito a ver com o Circo Cachoeira. No item Confiança nas Instituições, aparece em primeiro lugar as Forças Armadas, com 73% de aprovação do povo brasileiro. A Igreja Católica vem em segundo lugar, com 56%. O Ministério Público aparece em terceiro, com 55%, seguido das Grandes Empresas com 45% e da Imprensa Escrita, com 45%. O Poder Judiciário aparece com 42%, o Governo Federal com 40%, a Polícia com 38%, as Emissoras de TV com 33%, o Congresso Nacional com 22% e em último lugar da lista, os Partidos Políticos, com 5%. Esta pesquisa mostra bem a desilusão do cidadão brasileiro com algumas importantes instituições e sua confiança clara nas Forças Armadas, como organismo menos corrompido, em comparação aos demais. É a tradução simples de que o cidadão de bem não aguenta mais ver o mesmo espetáculo político circense onde mudam os artistas, mas a história é sempre a mesma. Fica claro que a plateia de palhaços não suporta mais assistir este tipo de espetáculo. Temos que exigir dentro da lei para acabar com os circos e os artistas de quinta categoria que não sabem fazer espetáculos com um mínimo de decência. Recém foi criada uma Comissão da Verdade para apurar crimes do passado, mas onde está a Comissão da Verdade para crimes do presente? A nossa História está sendo construída hoje e cheia de crimes! Esta é a grande verdade.

Página 1 de 1

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

*Célio Pezza é escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, e o seu mais recente A Palavra Perdida. Saiba mais em www.celiopezza.com / Blog: celiopezza.com/ wordpress

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

MUNICÍPIO DE ABATIÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 01/2012 à 4/2012

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art. 52, inciso II, alínea "c" - Anexo II

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRAORÇAMENTÁRIAS) (I) Judiciária Administração Geral Defesa do Interesse Público no Processo Judiciário Administração Administração Financeira Administração Geral Segurança Pública Assistência Social Assistência à Criança a ao Adolescente Assistência ao Idoso Assistência Comunitária Saúde Atenção Básica Vigilância Sanitária Trabalho Relação de Trabalho Educação Alimentação e Nutrição Educação de Jovens e Adultos Educação Especial Educação Infantil Ensino Fundamental Ensino Superior Cultura Difusão Cultural Urbanismo Infra-Estrutura Urbana Serviços Urbanos Gestão Ambiental Agricultura Administração Geral Extensão Rural Indústria Promoção Industrial Desporto e Lazer Desporto Comunitário Encargos Especiais Outros Encargos Especiais Serviço da Dívida Interna RESERVA DE CONTINGÊNCIA TOTAL (III) = (I+II)

R$

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Até o Bimestre (b) (c)

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre Até o Bimestre % (e/total e) (d) (e)

% (e/a)

Saldo a Liquidar (a-e)

9.161.595,74

9.712.504,31

2.068.212,81

3.848.964,12

1.985.560,99

3.376.021,12

100,00

34,76

6.336.483,19

175.000,00 15.000,00 160.000,00 551.750,00 46.000,00 482.750,00 6.000,00 433.318,30 116.560,00 31.200,00 273.558,30 2.002.600,00 1.897.000,00 105.600,00 1.817.501,94 1.817.501,94 2.604.629,50 78.100,00 48.000,00 118.000,00 232.789,50 2.013.240,00 114.500,00 16.200,00 16.200,00 827.886,00 141.334,00 686.552,00 5.000,00 61.050,00 21.000,00 40.050,00 22.500,00 22.500,00 19.450,00 19.450,00 528.710,00 86.710,00 442.000,00 90.000,00 9.161.595,74

175.000,00 15.000,00 160.000,00 587.750,00 57.000,00 507.750,00 6.000,00 506.981,50 168.223,20 35.200,00 291.558,30 2.102.424,86 1.986.324,86 116.100,00 1.817.501,94 1.817.501,94 2.849.950,01 90.178,90 48.000,00 118.000,00 334.031,11 2.145.240,00 114.500,00 16.200,00 16.200,00 923.986,00 141.334,00 782.652,00 5.000,00 61.050,00 21.000,00 40.050,00 22.500,00 22.500,00 19.450,00 19.450,00 528.710,00 86.710,00 442.000,00 90.000,00 9.712.504,31

8.078,23 503,15 7.575,08 116.738,24 9.279,25 107.458,99 0,00 92.732,58 48.898,04 1.340,29 42.494,25 515.106,26 501.819,16 13.287,10 321.164,26 321.164,26 720.867,22 20.463,24 7.764,77 19.007,38 150.562,87 500.643,10 22.425,86 4.176,75 4.176,75 141.429,96 14.902,98 126.526,98 0,00 13.783,77 10.138,33 3.645,44 3.758,27 3.758,27 2.342,74 2.342,74 128.034,53 21.085,10 106.949,43 0,00 2.068.212,81

104.486,31 3.854,13 100.632,18 229.370,72 34.350,23 195.020,49 0,00 149.161,12 65.833,18 1.340,29 81.987,65 1.004.997,11 967.957,23 37.039,88 653.274,05 653.274,05 1.086.185,10 29.251,60 16.378,82 37.664,94 189.112,58 779.043,05 34.734,11 4.755,75 4.755,75 320.724,88 15.970,93 304.753,95 0,00 17.829,21 10.538,33 7.290,88 6.758,27 6.758,27 4.925,66 4.925,66 266.495,94 42.576,26 223.919,68 0,00 3.848.964,12

25.763,93 503,15 25.260,78 105.338,04 12.106,53 93.231,51 0,00 86.551,51 47.354,25 893,15 38.304,11 457.860,78 440.081,11 17.779,67 321.164,26 321.164,26 701.663,67 22.178,36 7.764,77 19.007,38 154.803,36 479.822,99 18.086,81 4.226,14 4.226,14 151.699,57 14.902,98 136.796,59 0,00 5.113,86 1.468,42 3.645,44 2.403,28 2.403,28 2.535,72 2.535,72 121.240,23 14.290,80 106.949,43 0,00 1.985.560,99

46.800,61 3.854,13 42.946,48 189.609,25 22.649,30 166.959,95 0,00 120.236,61 57.994,45 893,15 61.349,01 777.114,43 744.042,42 33.072,01 653.274,05 653.274,05 1.030.051,20 23.398,46 16.378,82 37.664,94 184.937,36 740.428,39 27.243,23 4.385,96 4.385,96 276.885,20 15.970,93 260.914,27 0,00 8.857,11 1.566,23 7.290,88 4.967,83 4.967,83 4.912,87 4.912,87 258.926,00 35.006,32 223.919,68 0,00 3.376.021,12

1,39 0,11 1,27 5,62 0,67 4,95 0,00 3,56 1,72 0,03 1,82 23,02 22,04 0,98 19,35 19,35 30,51 0,69 0,49 1,12 5,48 21,93 0,81 0,13 0,13 8,20 0,47 7,73 0,00 0,26 0,05 0,22 0,15 0,15 0,15 0,15 7,67 1,04 6,63 0,00 100,00

26,74 25,69 26,84 32,26 39,74 32,88 0,00 23,72 34,47 2,54 21,04 36,96 37,46 28,49 35,94 35,94 36,14 25,95 34,12 31,92 55,37 34,51 23,79 27,07 27,07 29,97 11,30 33,34 0,00 14,51 7,46 18,20 22,08 22,08 25,26 25,26 48,97 40,37 50,66 0,00 34,76

128.199,39 11.145,87 117.053,52 398.140,75 34.350,70 340.790,05 6.000,00 386.744,89 110.228,75 34.306,85 230.209,29 1.325.310,43 1.242.282,44 83.027,99 1.164.227,89 1.164.227,89 1.819.898,81 66.780,44 31.621,18 80.335,06 149.093,75 1.404.811,61 87.256,77 11.814,04 11.814,04 647.100,80 125.363,07 521.737,73 5.000,00 52.192,89 19.433,77 32.759,12 17.532,17 17.532,17 14.537,13 14.537,13 269.784,00 51.703,68 218.080,32 90.000,00 6.336.483,19


Atas&Editais D-1

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012 LRF, Art. 52, inciso ||, alínea "c" - Anexo II DESPESA EMPENHADA FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO

INICIAL

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

20.285.763,13

LEGISLATIVA AÇÃO LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À JUSTIÇA

ATUALIZADA (a)

No bimestre (b)

20.783.906,74

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o bimestre (c)

2.693.619,28

No bimestre (d)

6.939.060,78

Até o bimestre (e)

2.416.362,22

% (e / total e)

4.010.087,25

Saldo a liquidar (a-e)

% (e/a)

100,00

19,29

16.773.819,49

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.507.388,44

0,00

3.482.388,44

241.293,05

680.793,69

241.153,60

457.082,68

11,40

13,13

3.025.305,76

2.922.002,19

2.897.002,19

210.613,11

414.582,17

172.649,16

322.594,16

8,04

11,14

2.574.408,03

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

540.386,25

540.386,25

27.633,26

257.539,84

65.457,76

131.441,84

3,28

24,32

408.944,41

ADMINISTRAÇÃO DE RECEITAS

45.000,00

45.000,00

3.046,68

8.671,68

3.046,68

3.046,68

0,08

6,77

41.953,32

ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL

0,00

0,00

0,00

DEFESA NACIONAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

SEGURANÇA PÚBLICA

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RELAÇÕES EXTERIORES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.072.870,85

0,00

1.063.998,24

187.672,80

603.548,07

96.833,15

141.329,62

3,52

13,28

922.668,62

ADMINISTRAÇÃO GERAL

130.000,00

106.488,93

19.142,92

23.948,04

7.433,64

12.238,76

0,31

11,49

94.250,17

ASSISTÊNCIA À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE

229.275,00

230.794,67

9.880,35

20.066,61

7.919,89

15.427,59

0,38

6,68

215.367,08

ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA

713.595,85

726.714,64

158.649,53

559.533,42

81.479,62

113.663,27

2,83

15,64

613.051,37

ASSISTÊNCIA SOCIAL

PREVIDÊNCIA SOCIAL

0,00

0,00

SAÚDE ATENÇÃO BÁSICA VIGILÂNCIA SANITÁRIA TRABALHO RELAÇÃO DE TRABALHO EDUCAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL CULTURA DIFUSÃO CULTURAL DIREITOS DA CIDADANIA

0,00

0,00

2.923.807,25

3.455.222,25

0,00

591.202,32

1.473.222,42

531.098,31

840.564,30

20,96

24,33

2.614.657,95

2.735.782,25

3.267.197,25

591.201,72

1.471.463,35

530.022,82

838.805,23

20,92

25,67

2.428.392,02

0,00

0,00

188.025,00

0,60

1.759,07

1.075,49

1.759,07

0,04

0,94

186.265,93

3.955.000,00

472.268,76

1.047.956,12

459.878,35

750.438,88

18,71

18,97

3.204.561,12

3.955.000,00

3.955.000,00

472.268,76

1.047.956,12

459.878,35

750.438,88

18,71

18,97

3.204.561,12

5.865.252,65

5.868.653,87

964.066,46

1.953.949,86

886.400,50

1.307.366,08

32,60

22,28

4.561.287,79

5.865.252,65

5.868.653,87

964.066,46

1.953.949,86

886.400,50

1.307.366,08

32,60

22,28

4.561.287,79

420.500,00

384.846,45

22.627,21

325.024,39

9.244,49

38.379,52

0,96

9,97

346.466,93

420.500,00

384.846,45

22.627,21

325.024,39

9.244,49

38.379,52

0,96

9,97

346.466,93

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

189.575,70

415.661,07

173.162,54

266.687,49

6,65

21,14

994.648,26

288.498,57 DO PINHAL

162.124,57

255.649,52

6,38

44,81

314.875,48

690.810,75 RESUMIDO 30.179,57 127.162,50 11.037,97 RELATÓRIO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

11.037,97

1.264.135,75 580.525,00

SERVIÇOS URBANOS

683.610,75

1.261.335,75

570.525,00 MUNICíPIO159.396,13 DE RIBEIRãO

0,00

0,00

0,28

1,60

679.772,78

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.559,15

2.559,15

0,06

2,84

87.440,85

2.559,15

2.559,15

0,06

2,84

87.440,85

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

11.481,63 15.939,27 DESPESA EMPENHADA 0,00 0,00 No bimestre (b) Até o bimestre (c) 11.481,63 15.939,27

5.962,68

10.019,42 0,25 DESPESAS LIQUIDADAS 0,00 0,00 Até o bimestre (e) % (e / total e) 10.019,42 0,25

1,54

639.980,58 Saldo a liquidar 55.000,00 (a-e) 584.980,58

0,00

0,00

0,00

0,00

DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

SANEAMENTO GESTÃO AMBIENTAL CONTROLE AMBIENTAL CIÊNCIA E TECNOLOGIA LRF, Art. 52, inciso ||, alínea "c" - Anexo II AGRICULTURA PROMOÇÃO DA PRODUÇÃO ANIMAL FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO EXTENSÃO RURAL

90.000,00

90.000,00

90.000,00

90.000,00

0,00

650.000,00

55.000,00 INICIAL 595.000,00

55.000,00 ATUALIZADA (a) 595.000,00

0,00

INDÚSTRIA PROMOÇÃO INDUSTRIAL

2.559,15

2.559,15

JANEIRO A ABRIL DE 2012 2.559,15 2.559,15

0,00

650.000,00

ORGANIZAÇÃO AGRÁRIA

0,00

188.025,00

ADMINISTRAÇÃO GERAL HABITAÇÃO

0,00

3.955.000,00

0,00

URBANISMO

0,00

0,00

0,00 No bimestre (d) 5.962,68

% (e/a)

0,00 1,68

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

23.100,00

23.100,00

4.167,44

5.978,06

2.562,68

4.373,30

0,11

18,93

18.726,70

23.100,00

23.100,00

4.167,44

5.978,06

2.562,68

4.373,30

0,11

18,93

18.726,70

COMÉRCIO E SERVIÇOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

COMUNICAÇÕES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

ENERGIA

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSPORTE

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

413.708,19

449.361,74

6.704,76

414.428,68

7.506,77

191.286,81

4,77

42,57

258.074,93

413.708,19

449.361,74

6.704,76

414.428,68

7.506,77

191.286,81

4,77

42,57

258.074,93

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.000,00

100.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.000,00

100.000,00

100.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPORTO E LAZER DESPORTO COMUNITÁRIO ENCARGOS ESPECIAIS

0,00

RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DO RPPS

0,00

DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) TOTAL (III) = (I+II)

0,00

0,00

20.285.763,13

20.783.906,74

0,00 2.693.619,28

0,00 6.939.060,78

0,00 2.416.362,22

0,00 4.010.087,25

0,00

0,00

100,00

19,29

0,00 16.773.819,49

Página 1 de 1 DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

MUNICÍPIO DE ABATIÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - DESPESA 01/2012 à 04/2012

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

DESPESAS DESPESAS (EXCETO INTRAORÇAMENTÁRIAS) (VIII) DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA OUTRAS DESPESAS CORRRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DO RPPS DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA - REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI) SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

R$

DOTAÇÃO INICIAL (d)

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f)=(d+e)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Até o Bimestre (g) (h)

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre Até o Bimestre % (j/f) (i) (j)

Saldo a Liquidar (f-j)

9.161.595,74

550.908,57

9.712.504,31

2.068.212,81

3.848.964,12

1.985.560,99

3.376.021,12

34,76

6.336.483,19

8.514.995,74 5.258.631,94 20.000,00 3.236.363,80 556.600,00 134.600,00 0,00 422.000,00 90.000,00 0,00 0,00 9.161.595,74 0,00 0,00 0,00 0,00 9.161.595,74 592.404,26 9.754.000,00

157.718,50 14.500,00 0,00 143.218,50 393.190,07 393.190,07 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 550.908,57 0,00 0,00 0,00 0,00 550.908,57

8.672.714,24 5.273.131,94 20.000,00 3.379.582,30 949.790,07 527.790,07 0,00 422.000,00 90.000,00 0,00 0,00 9.712.504,31 0,00 0,00 0,00 0,00 9.712.504,31 258.492,69 9.970.997,00

1.601.787,61 928.748,01 1.952,23 671.087,37 466.425,20 361.428,00 0,00 104.997,20 0,00 0,00 0,00 2.068.212,81 0,00 0,00 0,00 0,00 2.068.212,81 0,00 2.068.212,81

3.266.966,03 1.841.782,12 4.417,54 1.420.766,37 581.998,09 362.495,95 0,00 219.502,14 0,00 0,00 0,00 3.848.964,12 0,00 0,00 0,00 0,00 3.848.964,12 519.325,97 4.368.290,09

1.519.136,49 928.748,01 1.952,23 588.436,25 466.424,50 361.427,30 0,00 104.997,20 0,00 0,00 0,00 1.985.560,99 0,00 0,00 0,00 0,00 1.985.560,99 0,00 1.985.560,99

2.794.023,73 32,22 1.841.782,12 34,93 4.417,54 22,09 947.824,07 28,05 581.997,39 61,28 362.495,25 68,68 0,00 0,00 219.502,14 52,01 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.376.021,12 34,76 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.376.021,12 34,76 992.268,97 383,87 4.368.290,09 43,81

5.878.690,51 3.431.349,82 15.582,46 2.431.758,23 367.792,68 165.294,82 0,00 202.497,86 90.000,00 0,00 0,00 6.336.483,19 0,00 0,00 0,00 0,00 6.336.483,19 -733.776,28 5.602.706,91

550.908,57


D-2 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2012

MARIA APARECIDA FRANCISQUINI*

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X RECEITAS DE ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da constituição)

PREVISÃO INICIAL

1 - RECEITA DE IMPOSTOS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS NO BIMESTRE

% c=(b/a)

ATÉ BIMESTRE (b)

1.439.550,00

1.439.550,00

251.769,41

376.239,65

26,14

1.1 - Receita resultante do imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana - IPTU

472.500,00

472.500,00

16.048,68

33.331,52

7,05

1.1.1 - IPTU

315.000,00

315.000,00

7.288,75

15.525,38

4,93

1.1.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida atíva do IPTU

51.450,00

51.450,00

72,78

255,63

0,50

105.000,00

105.000,00

8.601,96

17.257,78

16,44

1.050,00

1.050,00

85,19

292,73

27,88

0,00

0,00

1.1.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IPTU 1.1.5 - ( - ) Deduções da receita do IPTU

0,00

0,00

0,00

1.2 - Receita resultante do imposto sobre transmissão inter vivos - ITBI

404.250,00

404.250,00

103.801,38

151.729,45

37,53

1.2.1 - ITBI

404.250,00

404.250,00

103.801,38

151.729,45

37,53

1.2.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.3 - Dívida ativa do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.5 - ( - ) Deduções da receita do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3 - Receita resultante do imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

232.050,00

232.050,00

110.865,81

153.016,53

65,94

1.3.1 - Imposto sobre serviço de qualquer natureza - ISS

231.000,00

231.000,00

110.865,81

153.012,88

66,24

1.050,00

1.050,00

1.3.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ISS

0,00

3,65

0,35

1.3.3 - Dívida ativa do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.5 - ( - ) Deduções da receita do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - IRRF

330.750,00

330.750,00

21.053,54

38.162,15

11,54

1.4.1 - IRRF

330.750,00

330.750,00

21.053,54

38.162,15

11,54

1.4.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.3 - Dívida ativa do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.5 - ( - ) Deduções da receita do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.1 - ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.3 - Dívida ativa do ITR 1.5.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITR

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.5.5 - ( - ) Deduções da receita do ITR

0,00

2 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

12.528.165,00

12.528.165,00

1.766.179,57

3.824.854,33

30,53

2.1 - Cota-parte FPM

9.300.000,00

9.300.000,00

1.314.449,90

2.878.548,42

30,95

2.1.1 - Parcela referente à CF. art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela referente à CF. art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-parte ICMS

9.300.000,00 0,00 2.485.515,00

9.300.000,00 0,00 2.485.515,00

1.314.449,90 0,00 343.824,08

2.878.548,42 0,00 681.162,55

30,95 0,00 27,41

2.3 - ICMS-Desoneração - LC. nº 87/1996

20.000,00

20.000,00

3.983,80

7.967,60

39,84

2.4 - Cota-parte IPI-Exportação

24.150,00

24.150,00

6.275,47

11.330,26

46,92

2.5 - Cota-parte ITR

231.000,00

231.000,00

1.696,06

9.812,79

4,25

2.6 - Cota-parte IPVA

467.500,00

467.500,00

95.950,26

236.032,71

50,49

2.7 - Cota-parte IOF-Ouro (100%)

0,00

3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

13.967.715,00

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

PREVISÃO INICIAL

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS VINCULADOS AO ENSINO

0,00

0,00

13.967.715,00

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

2.017.948,98

0,00

0,00

4.201.093,98

30,08

RECEITAS REALIZADAS NO BIMESTRE

% ATÉ BIMESTRE (b) c=(b/a)

1.575,00

1.575,00

1.025,09

1.382,66

87,79

5 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE

468.822,90

468.822,90

80.749,16

142.046,73

30,30

5.1 - Transferências do salário-educação

231.000,00

231.000,00

44.198,09

105.495,66

45,67

237.822,90 237.822,90 MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 36.725,00 36.725,00

36.551,07 0,00

36.551,07 0,00

15,37 0,00

465,15

987,72

2,69

5.2 - Outras transferências do FNDE 5.3 - Aplicação financeira dos recursos do FNDE 6 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

DEMONSTRATIVO DAS 6.1 - Transferências de convênios 6.2 - Aplicação financeira dos recursos de convênios

RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO DO0,00 ENSINO - MDE 0,00 34.650,00E DESENVOLVIMENTO 34.650,00 2.075,00 SOCIAL2.075,00 465,15 987,72 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE 0,00 0,00 0,00 MARÇO A ABRIL DE 2012 0,00

7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

0,00

9 - TOTAL DAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8) Lei 9.394/96, Art.RECEITAS 72 - AnexoADICIONADAS X 10.4 - Cota-parte IPI-Exportação destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4) 10.5 - Cota-parte ITR destinada ao FUNDEB - (20% de 2.5) 10.6 - Cota-parte IPVA destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6) 11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB RECEITAS DO FUNDEB

FUNDEB

11.1 - Transferências de recursos do FUNDEB

0,00

0,00 0,00

0,00

507.122,90

507.122,90

82.239,40

144.417,11

28,48

42.000,00

42.000,00

1.255,08

2.266,03

5,40

27.300,00 63.000,00 3.884.341,00 PREVISÃO INICIAL 3.883.291,00

27.300,00 63.000,00 3.884.341,00 PREVISÃO ATUALIZADA (a) 3.883.291,00

0,00 2.089.300,00 1.050,00 1.575.000,00 1.793.991,00 378.000,00

0,00 2.089.300,00 1.050,00 1.575.000,00 1.793.991,00 378.000,00

4.000,00

4.000,00

11.2 - Complementação da união FUNDEB 10 - RECEITAS DESTINADAS AOao FUNDEB 11.3 -- Receita de FPM aplicação financeira dos recursos dode FUNDEB 10.1 Cota-parte destinada ao FUNDEB - (20% 2.1) 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO2.2) FUNDEB 10.2 - Cota-parte ICMS destinada ao FUNDEB - (20% de

ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS 10.3 - ICMS-Desoneração destinada ao FUNDEB - (20%DO de FUNDEB 2.3) DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

DESPESAS DO FUNDEB

0,00

0,00 47,60

DOTAÇÃO INICIAL

13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

2.330.499,60

13.1 - Com educação infantil

0,00

339,20 1.962,52 19.189,93 47.206,34 494.020,29REALIZADAS 1.034.064,05 RECEITAS

7,19 74,93 26,62 % c=(b/a) 493.297,34 ATÉ BIMESTRE 1.032.264,05 26,58 NO BIMESTRE (b) 0,00 0,00 0,00 353.235,69 764.970,44 36,61 722,95 1.800,00 171,43 262.889,94 575.709,59 36,55 140.061,65 267.293,61 68.764,78 136.232,44 14,90 36,04

796,76

267.293,61 1.593,52 39,84 0,00

DESPESAS EMPENHADAS NO BIMESTRE

2.330.499,60

362.577,75

0,00

% ATÉ BIMESTRE (b) c=(b/a) 792.385,67

0,00

0,00

34,00 0,00

13.2 - Com ensino fundamental

2.330.499,60

2.330.499,60

362.577,75

792.385,67

34,00

14 - OUTRAS DESPESAS 14.1 - Com educação infantil

1.553.841,40 0,00

1.553.841,40 0,00

262.500,00 0,00

435.091,86 0,00

28,00 0,00

14.2 - Com ensino fundamental 15 - TOTAL DAS DESPESAS COM FUNDEB (13+14)

1.553.841,40 3.884.341,00

1.553.841,40 3.884.341,00

262.500,00 625.077,75

435.091,86 1.227.477,53

28,00 31,60

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

Valor

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB

439.534,54

17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB

(7,44)

18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FINDEB (16+17) 19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL ((13-18)/(11) X 100)%

439.527,10 34,12

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

Valor

20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ANTERIOR QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DO EXERCÍCIO

(535,14) (535,14)

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

PREVISÃO INICIAL

22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% DE 3)

3.491.928,75

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS NO BIMESTRE

3.491.928,75

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c)

504.487,24

% ATÉ BIMESTRE (b) c=(b/a) 1.050.273,49

DESPESAS EMPENHADAS NO BIMESTRE

30,08

% (d/c)

ATÉ BIMESTRE (d)

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

23.1 - Despesas custeadas com recursos do FUNDEB 23.2 - Despesas custeadas com outros recursos de impostos

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

24 - ENSINO FUNDAMENTAL 24.1 - Despesas custeadas com recursos do FUNDEB

5.359.179,75 3.884.341,00

5.359.179,75 3.884.341,00

878.671,65 625.077,75

1.839.017,10 1.227.477,53

34,32 31,60

24.2 - Despesas custeadas com outros recursos de impostos

1.474.838,75

1.474.838,75

253.593,90

611.539,57

41,46

25 - ENSINO MÉDIO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

26 - ENSINO SUPERIOR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

28 - OUTRAS

0,00

0,00

0,00

0,00

29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23+24+25+26+27+28)

5.359.179,75

5.359.179,75

878.671,65

0,00

1.839.017,10

34,32

DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL 30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB

0,00

31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO/GANHO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ANTERIOR 32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h)

461.242,23 1.800,00

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 34 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS DEMONSTRATIVO DASSEM RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO 35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO DO ENSINO - MDE 36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RAP INSCRITOSORÇAMENTOS COM DISP. FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL AO ENSINO 37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36) MARÇO A ABRIL DE 2012 33 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB DO EXERCÍCIO ANTERIOR

(535,14) 93.494,31 439.534,54 0,00 995.535,94

38 - TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE (23+24-37)

843.481,16

39 -9.394/96, MÍNIMO Art. DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE (38/3) X 100 % Lei 72 - Anexo X

20,08

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

40 - DESPESAS CUSTEADAS COM APL FINAN DE OUTROS RECURSOS DE IMP VINC AO ENSINO

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c) 0,00

DESPESAS EMPENHADAS NO BIMESTRE

0,00

0,00

% (d/c)

ATÉ BIMESTRE (d) 0,00

0,00

41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO

231.525,00 0,00

231.525,00 0,00

66.830,97 0,00

43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

274.547,90

277.949,12

18.563,84

21.965,06

7,90

44 - TOTAL OUTRAS DESP CUSTEADAS COM REC ADICIONAIS PARA FINAN DO ENSINO

506.072,90

509.474,12

85.394,81

114.932,76

22,56

5.865.252,65

5.868.653,87

964.066,46

1.953.949,86

33,29

45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44)

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO SALDO ATÉ BIMESTRE 46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB

40,15 0,00

CANCELADO EM 2012 (g)

56.020,17

0,00

VALOR

47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31/12/2011

188.674,24

48 - (+) INGRESSOS DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 49 - (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE

1.032.264,05 1.040.079,21

50 - (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE

1.800,00

51 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

92.967,70 0,00

182.659,08

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

Escolher é sério Todas as vezes que fazemos escolhas, não podemos nos esquecer que este ato sempre vem acompanhado de ganhos, mas também de riscos e perdas. Optar por algo deveria ser uma atitude extremamente pensada, pois implica em assumir a escolha, em ter clareza que sempre teremos que abrir mão de algo. É importante termos sempre em mente isto, e toda vez que estivermos diante de situações nas quais temos que optar, termos o cuidado constante e a responsabilidade necessária de nos questionar se estamos dispostos a enfrentar os desafios, a arcar com as consequências das nossas escolhas, a abrir mão das outras opções, a viver de acordo com o que escolhemos. Existem pessoas que, ao que parece, diante destas situações, costumam agir de maneira leviana, impensada e inconsequente. Se deixam levar por impulso, pela empolgação momentânea e não pensam. Escolhem sem um mínimo cuidado em pesar ou medir as consequências das suas escolhas, e acabam fazendo opções das quais rapidamente se arrependem. E resistem. Se negam a arcar com as consequências. Fazem escolhas, optam por determinadas maneiras de viver, e não aceitam abrir mão de outras. É comum, por exemplo, pessoas optarem por estilos de vida diferentes e completamente incompatíveis com aqueles que realmente desejam viver. E assim, constantemente se sentem incomodadas, insatisfeitas! E provocam sofrimento em outras pessoas também! E procuram culpados pelo seu incômodo e pela sua insatisfação! Insistem em querer viver várias formas de vidas, e assim, acabam por não conseguirem viver nenhuma de maneira intensa e verdadeira. Estão constantemente em conflito, tentando consertar os erros que resultam dos seus comportamentos equivocados. Escolhem profissões que não gostam, pensando unicamente nos pontos positivos que acreditam que terão quando a exercerem, vivem relações afetivas que não lhes proporcionam satisfação e nem bem estar, escolhem parceiros e amigos que os desagradam em vários sentidos. E ainda reclamam das situações desagradáveis que constantemente vivem. Conhecemos alguém um dia, que rapidamente demonstra características de personalidade e algumas (muitas atitudes) que nos desagradam, mas preferimos nos iludir com a possibilidade de mudanças desta pessoa. E começamos um relacionamento insistindo em acreditar (ou nos iludir) que ela irá mudar, que com o tempo e um pequeno esforço meu, ela irá se tornar aquela pessoa que eu quero que ela seja! Como isso dificilmente acontece, passamos a reclamar das decepções que vivemos. E a viver uma infindável guerra diária. Ou ainda, existem aquelas pessoas que um dia resolvem se unir a alguém, compartilharem uma mesma casa e uma vida juntos, mas resistem em abandonar comportamentos, em abrir mão de hábitos que tinham antes desta decisão. Querem usufruir os direitos de se ter um parceiro, mas se recusam a cumprir os deveres que fazem parte desta escolha. É importante se ter em mente que não existe a obrigatoriedade de se permanecer eternamente em uma situação simplesmente porque a escolhemos um dia. Não é justo sofrer uma vida inteira ou impor sofrimento eterno a alguém, por ter em determinado momento, optado equivocadamente. Muitas vezes, assumir o erro da escolha é uma atitude realmente responsável e que requer muita coragem. Mas que nos deixa mais amadurecidos, cuidadosos e com total liberdade de vivermos exatamente da maneira que queremos!


Atas&Editais D-3

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MAIO DE 2011 A ABRIL DE 2012 LRF, Art 53, inciso I - Anexo III EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES ESPECIFICAÇÃO RECEITAS CORRENTES (I)

Previsão atualizada 2012

05/2011

06/2011

07/2011

08/2011

09/2011

10/2011

11/2011

12/2011

01/2012

02/2012

03/2012

04/2012

1.455.711,58

1.396.787,07

1.244.718,61

1.333.753,56

1.126.971,44

1.401.556,63

1.339.358,85

1.840.752,91

1.525.875,41

1.621.499,08

1.379.812,88

1.453.834,57

17.120.632,59

21.602.629,94

Receita tributária IPTU

TOTAL

123.539,82

85.605,48

66.317,76

56.482,27

78.455,54

68.604,19

49.144,26

69.599,14

62.635,16

89.159,87

169.564,30

105.828,84

1.024.936,63

1.923.002,19

63.050,81

17.266,95

14.116,20

6.464,20

5.897,00

5.082,52

4.389,54

9.274,80

4.664,76

3.571,87

4.396,71

2.892,04

141.067,40

315.000,00

ISS

18.188,78

14.486,71

17.296,94

13.002,44

17.753,91

18.511,17

14.447,44

22.876,52

20.092,98

22.054,09

94.781,06

16.084,75

289.576,79

231.000,00

ITBI

27.999,93

43.797,68

23.467,35

25.460,00

45.429,02

34.965,19

16.535,79

20.998,32

24.185,56

23.742,51

34.180,65

69.620,73

390.382,73

404.250,00

IRRF

10.228,04

8.167,65

8.256,22

7.780,90

7.633,10

7.906,30

10.045,99

15.308,16

2.466,71

14.641,90

10.017,22

11.036,32

113.488,51

330.750,00

4.072,26

1.886,49

3.181,05

3.774,73

1.742,51

2.139,01

3.725,50

1.141,34

11.225,15

25.149,50

26.188,66

6.195,00

90.421,20

642.002,19

0,00

16.455,64

7.775,26

5.372,17

6.891,68

5.016,85

6.176,48

5.376,27

5.063,57

5.292,46

5.349,73

7.807,85

76.577,96

0,00

Outras receitas tributárias Receita de contribuições Previdenciária

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras contribuições

0,00

16.455,64

7.775,26

5.372,17

6.891,68

5.016,85

6.176,48

5.376,27

5.063,57

5.292,46

5.349,73

7.807,85

76.577,96

0,00

11.218,60

11.194,94

8.776,41

10.350,38

8.118,65

7.372,33

8.699,72

7.189,83

7.275,49

6.443,50

7.388,33

6.620,04

100.648,22

120.225,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita patrimonial Receita agropecuária

0,00

Receita industrial

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.959,07

3.848,79

2.681,81

3.520,91

3.486,35

3.013,75

6.289,76

Transferências correntes

1.298.369,08

1.232.121,22

1.143.249,98

1.247.243,28

1.013.901,15

1.309.653,99

Cota parte do FPM

761.490,19

687.298,55

584.668,26

603.095,75

481.470,40

632.858,84

Receita de serviços

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

11.472,07

0,00

4.120,90

4.212,76

4.839,46

6.464,90

56.910,53

566.500,00

1.262.863,57

1.733.392,49

1.408.366,05

1.510.185,72

1.176.183,89

1.319.422,60

15.654.953,02

18.810.202,75

668.639,60

1.124.425,61

707.848,38

856.250,14

581.530,60

732.919,30

8.422.495,62

9.300.000,00

Cota parte do ICMS

165.237,35

159.002,96

158.937,02

164.872,14

173.329,90

188.403,21

186.058,50

201.329,11

186.377,31

150.961,16

173.791,86

170.032,22

2.078.332,74

2.485.515,00

Cota parte do IPVA

38.622,22

34.339,98

32.388,14

18.652,56

21.922,64

16.073,32

10.087,56

14.445,40

27.972,37

112.110,08

54.078,43

41.871,83

422.564,53

467.500,00

Cota parte do ITR

1.752,59

90,50

71,99

360,81

6.648,35

97.831,33

8.362,78

4.578,41

3.708,12

4.408,61

1.179,78

516,28

129.509,55

231.000,00

Transferências da LC 87/1996

2.041,22

2.041,22

2.041,22

2.041,22

2.041,22

2.041,22

2.041,22

2.041,22

1.991,90

1.991,90

1.991,90

1.991,90

24.297,36

20.000,00

Transferências da LC 61/1989

3.178,67

3.514,05

3.453,43

3.465,47

3.212,58

4.538,27

4.256,45

4.814,90

1.636,35

3.418,44

3.044,76

3.230,71

41.764,08

24.150,00

Transferências do FUNDEF Outras transferências correntes Outras receitas correntes

238.514,14

239.901,27

220.474,62

223.700,68

216.636,27

247.004,75

246.952,77

270.194,50

245.363,81

293.602,90

243.597,34

249.700,00

2.935.643,05

3.883.291,00

87.532,70

105.932,69

141.215,30

231.054,65

108.639,79

120.903,05

136.464,69

111.563,34

233.467,81

87.442,49

116.969,22

119.160,36

1.600.346,09

2.398.746,75

19.625,01

47.561,00

15.917,39

10.784,55

16.118,07

7.895,52

6.185,06

13.723,11

38.414,24

6.204,77

16.487,17

7.690,34

206.606,23

182.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

(-) Renúncias/restituições/descontos

0,00

DEDUÇÕES (II)

194.464,40

Contrib. plano previdência servidor Servidor Patronal

LRF, Art 53, inciso I - Anexo III

Compensação financ. entre regimes previd. Dedução daESPECIFICAÇÃO receita para formação do FUNDEF

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (I-II)

0,00

177.257,39

156.311,89

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL 0,00 0,00 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00

158.497,56

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

194.464,40 0,00

1.261.247,18

06/2011

177.257,39

07/2011

156.311,89

0,00

1.088.406,72

188.349,18

0,00

0,00

09/2011

158.497,56

10/2011

137.724,98

0,00

188.349,18

0,00

1.175.256,00

0,00

989.246,46

1.213.207,45

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

ADCT. Art 77 - Anexo XVI RECEITAS REALIZADAS Previsão inicial

RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I) Impostos líquidos Impostos (-) Deduções da Receita de Impostos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos líquidos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos (-) Deduções da Receita de Multas, Juros e Divida Ativa dos Impostos Receitas de transferências constitucionais e legais

Previsão atualizada (a)

Até o bimestre (b)

% (b/a)

13.967.715,00

13.967.715,00

4.201.093,98

30,08

1.281.000,00

1.281.000,00

358.429,86

27,98

1.281.000,00

1.281.000,00

358.429,86

27,98

0,00

0,00

0,00

0,00

158.550,00

158.550,00

17.809,79

11,23

158.550,00

158.550,00

17.809,79

11,23

0,00

0,00

0,00

0,00

12.528.165,00

12.528.165,00

3.824.854,33

30,53

Da união

9.551.000,00

9.551.000,00

2.896.328,81

30,32

Do estado

2.977.165,00

2.977.165,00

928.525,52

31,19

756.050,00

956.050,00

157.160,09

16,44

756.050,00

956.050,00

156.660,09

16,39

Do estado para o município

0,00

0,00

500,00

0,00

Demais municípios para o município

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras receitas do SUS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS (II) Da união para o município

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE (III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS

8.746.298,13

(-) Deduções de Outras Receitas Orçamentárias

8.746.298,13

0,00

(-) DEDUÇÃO PARA O FUNDEB TOTAL

0,00

0,00

1.622.767,87

18,55

0,00

0,00

2.089.300,00

2.089.300,00

764.970,44

36,61

21.380.763,13

21.580.763,13

5.216.051,50

24,17

DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS COM SAÚDE

Dotação inicial

DESPESAS CORRENTES Pessoal e encargos sociais Juros e encargos da dívida

Dotação atualizada (c)

Outras despesas correntes

Até o bimestre (d)

% (d/c)

2.768.807,25

3.025.029,97

1.470.422,42

48,61

1.543.000,00

1.351.800,00

538.331,68

39,82

0,00

0,00

0,00

0,00

1.225.807,25

1.673.229,97

932.090,74

55,71

155.000,00

430.192,28

2.800,00

0,65

155.000,00

430.192,28

2.800,00

0,65

Inversões financeiras

0,00

0,00

0,00

0,00

Amortização da dívida

0,00

0,00

0,00

DESPESAS DE CAPITAL Investimentos

TOTAL (IV)

2.923.807,25

3.455.222,25

0,00

1.473.222,42

42,64

DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV)

Dotação inicial

Dotação atualizada

2.923.807,25

(-) DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS

3.455.222,25

0,00

(-) DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À SAÚDE Recursos de transferências do sistema único de saúde - SUS Recursos de operações de crédito Outros recursos (-) RESTOS A PAGAR INSCRITOS SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS PRÓPRIOS TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI)

0,00

Até o bimestre (e)

% (e/V)

1.473.222,42

100,00

0,00

0,00

783.125,00

1.291.740,00

91.180,99

6,19

668.125,00

924.317,28

90.832,99

6,17

0,00

0,00

0,00

0,00

115.000,00

367.422,72

348,00

0,02

0,00

0,00

542.039,23

36,79

840.002,20

57,02

2.140.682,25

2.163.482,25

RESTOS A PAGAR

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES VINCULADOS A SAÚDE

Inscritos em exerc. anteriores

DEMONSTRATIVO DA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM SAÚDE RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE 53.076,31 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

Cancelados em 2012 (h) 0,00

PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE NA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS - LIMITE [(V - VI) / I] ADCT. Art 77 - AnexoCONSTITUCIONAL XVI

19,99

DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

Dotação inicial

Atenção básica

2.735.782,25

Dotação atualizada 3.267.197,25

Até o bimestre (g) 1.471.463,35

% (g/total g) 99,88

Assistência hospitalar e ambulatorial

0,00

0,00

0,00

0,00

Suporte profilático e terapêutico

0,00

0,00

0,00

0,00

188.025,00

188.025,00

1.759,07

0,12

Vigilância epidemiológica

0,00

0,00

0,00

0,00

Alimentação e nutrição

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras subfunções

0,00

0,00

0,00

Vigilância sanitária

TOTAL

2.923.807,25

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

200.778,23

3.455.222,25

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

0,00

185.906,81

0,00

1.473.222,42

11/2011

175.869,30 0,00

1.163.489,55

12/2011

200.778,23

0,00 100,00

190.112,34

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

225.827,94

2.154.223,37

2.089.300,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 Previsão

185.906,81

0,00 1.639.974,68

163.123,35

0,00

01/2012

0,00 1.339.968,60

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM SAÚDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

RECEITAS

175.869,30

0,00

EVOLUÇÃO REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES 0,00DA RECEITA0,00 0,00 0,00

08/2011

0,00

1.219.529,68

137.724,98

DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA 0,00 0,00 0,00SEGURIDADE 0,00 SOCIAL0,00 ORÇAMENTOS FISCAL E DA MAIO 0,00 DE 2011 A ABRIL DE 2012 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 05/2011

Acórdão TCE/PR 1509/06 e 870/07 - IN 56/2011

0,00

02/2012

225.827,94 0,00

1.395.671,14

03/2012

163.123,35 0,00

1.216.689,53

04/2012

190.112,34 0,00

1.263.722,23

TOTAL 2.154.223,37

0,00 14.966.409,22

atualizada 2012 2.089.300,00

0,00 19.513.329,94


Página 1 de 2

D-4 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO

MUNICÍPIO DE ABATIÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITA 01/2012 à 04/2012

Mario Eugenio Saturno

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA *** LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

R$

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) RECEITAS CORRENTES RECEITAS TRIBUTÁRIAS Impostos Taxas Contribuição de Melhoria (-) Deduções da Receita Tributária RECEITA DE CONTRIBUIÇÕES Contribuições Sociais Contribuições Econômicas (-) Deduções da Receita de Contribuições RECEITA PATRIMONIAL Receitas Imobiliárias Receitas de Valores Mobiliários Receitas de Concessões e Permissões Compensações Financeiras Outras Receitas Patrimoniais (-) Deduções da Receita Patrimonial RECEITA AGROPECUÁRIA Receita da Produção Vegetal Receita da Produção Animal e Derivados Outras Receitas Agropecuárias (-) Deduções da Receita Agropecuária RECEITA INDUSTRIAL Receita da Indústria de Transformação Receita da Indústria de Construção Outras Receitas Industriais (-) Deduções da Receita Industrial RECEITA DE SERVIÇOS Receita Bruta de Serviços (-) Deduções da Receita de Serviços TRANSFERÊNCIAS CORRENTES Transferências Intergovernamentais Transferências de Instituições Privadas Transferências do Exterior Transferências de Pessoas Transferências de Convênios Transferências para o Combate à Fome OUTRAS RECEITAS CORRENTES Multas e Juros de Mora Indenizações e Restituições Receita da Dívida Ativa Receitas Diversas (-) Deduções de Outras Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO Operações de Crédito Internas Operações de Crédito Externas ALIENAÇÃO DE BENS Alienação de Bens Móveis Alienação de Bens Imóveis AMORTIZAÇÕES DE EMPRÉSTIMOS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL Transferências Intergovernamentais Transferências de Instituições Privadas Transferências do Exterior Transferências de Pessoas Transferências de Outras Instituições Públicas Transferências de Convênios Transferências para o Combate à Fome OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL Integralização do Capital Social Div. Atv. da Amortiz. de Emp. e Financ. Receitas de Capital Diversas RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I+II) OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV) Operações de Crédito Internas Dívida Mobiliária

9.754.000,00 9.754.000,00 537.088,00 449.748,00 87.340,00 0,00 0,00 163.728,00 0,00 163.728,00 0,00 36.376,00 0,00 36.376,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 154.500,00 154.500,00 0,00 8.771.478,00 8.750.478,00 0,00 0,00 0,00 21.000,00 0,00 90.830,00 9.330,00 5.500,00 76.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 9.754.000,00 0,00 0,00 0,00

Receitas Realizadas Previsão Atualizada No Bimestre % Até o Bimestre (a) (b) (b/a) (c) 9.970.997,00 1.713.310,66 17,18 4.368.290,09 9.838.997,00 1.713.310,66 17,41 3.936.276,57 597.088,00 92.107,70 15,43 576.653,46 489.748,00 73.460,64 15,00 536.168,70 107.340,00 18.647,06 17,37 40.484,76 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 163.728,00 24.355,36 14,88 49.021,70 0,00 0,00 0,00 0,00 163.728,00 24.355,36 14,88 49.021,70 0,00 0,00 0,00 0,00 36.376,00 17.799,12 48,93 34.811,35 0,00 0,00 0,00 0,00 36.376,00 17.799,12 48,93 34.811,35 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 154.500,00 23.006,02 14,89 33.136,00 154.500,00 23.006,02 14,89 33.136,00 0,00 0,00 0,00 0,00 8.796.475,00 1.541.256,46 17,52 3.196.312,15 8.775.475,00 1.541.256,46 17,56 3.196.312,15 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 21.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 90.830,00 14.786,00 16,28 46.341,91 9.330,00 3.737,00 40,05 21.575,05 5.500,00 0,00 0,00 0,00 76.000,00 11.049,00 14,54 24.766,86 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 132.000,00 0,00 0,00 432.013,52 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 132.000,00 0,00 0,00 432.013,52 132.000,00 0,00 0,00 132.013,52 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 300.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 9.970.997,00 1.713.310,66 17,18 4.368.290,09 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

Contratual Operações de Crédito Externas Mobiliária Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V)=(III+IV) DÉFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI) Superávit Financeiro Reabertura de Crédito Adicionais SALDO DE EXERC. ANTERIORES (Utilizados para Créditos Adicionais)

0,00 0,00 0,00 0,00 9.754.000,00 0,00 9.754.000,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 9.970.997,00 0,00 9.970.997,00 0,00 0,00 0,00

RECEITAS

Previsão Inicial

0,00 0,00 0,00 0,00 1.713.310,66 354.902,15 2.068.212,81 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 17,18 0,00 20,74 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 4.368.290,09 0,00 4.368.290,09 258.811,57 0,00 258.811,57

% (c/a) 43,81 40,01 96,58 109,48 37,72 0,00 0,00 29,94 0,00 29,94 0,00 95,70 0,00 95,70 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 21,45 21,45 0,00 36,34 36,42 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 51,02 231,24 0,00 32,59 0,00 0,00 327,28 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 327,28 100,01 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 43,81 0,00 0,00 0,00

Saldo a Realizar (a-c) 5.602.706,91 5.902.720,43 20.434,54 -46.420,70 66.855,24 0,00 0,00 114.706,30 0,00 114.706,30 0,00 1.564,65 0,00 1.564,65 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 121.364,00 121.364,00 0,00 5.600.162,85 5.579.162,85 0,00 0,00 0,00 21.000,00 0,00 44.488,09 -12.245,05 5.500,00 51.233,14 0,00 0,00 -300.013,52 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 -300.013,52 -13,52 0,00 0,00 0,00 0,00 -300.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 5.602.706,91 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 43,81 0,00 43,81 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 5.602.706,91 0,00 5.602.706,91 0,00 0,00 0,00

Página 2 de 2

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 28/05/2012

As drogas abundam, professores escasseiam Para um país que não guerreia com vizinhos há quase 150 anos, o Brasil é um país bastante violento. Como já vimos em outra ocasião, a taxa de homicídios do país aumentou mais de 3,5 vezes nos últimos 30 anos, passando de 11,7 por 100 mil habitantes para 26,2. Isso apesar de São Paulo, exemplo para a nação, ter diminuído para a casa dos 10. Outra “guerra interna” é a violência do trânsito e, novamente, São Paulo destaca-se. Em 2010, morreram por causa dos veículos nas ruas e calçadas 1.357 pessoas , sendo que 630 eram pedestres. Para se comparar, morreram por homicídios dolosos 1.196. A prefeitura da cidade faz campanha para diminuir os atropelamentos na cidade e já obteve sucesso. De maio de 2011 a janeiro deste ano, caiu 37%o número de pedestres mortos na região central. Mas ainda há muito que se fazer. Certamente é necessário uma legislação mais dura e muita fiscalização. Certamente, é o consumo de drogas, sejam legais ou ilegais, o grande gerador de violência. Segundo o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, o uso de drogas matou 40.692 pessoas entre 2006 e 2010, ou 8 mil óbitos por ano, em média. E, ao contrário do que muita gente pensa, o álcool é o que mais mata. A bebida foi causa de morte de 34.573 pessoas, 84,9% dos casos. Em segundo lugar vem o fumo, com 4.625 mortos ou 11,3%. Finalmente, a cocaína aparece com 354 mortes. É um caso de saúde pública e os governos devem prestar atenção a isso, e não custa lembrar que os deputados, estaduais e federais, e senadores devem fiscalizar a ação dos governos. E para alertar a classe política, o Estado de Minas Gerais lidera as mortes por álcool apresentando uma taxa de 0,82 morte para cada 100 mil habitantes. Seguido de perto pelo Ceará, que tem taxa de 0,77 e o Sergipe , com 0,73. São Paulo tem 0,53 morte para cada 100 mil habitantes. Já o fumo mata mais no Rio Grande do Sul, com uma taxa de óbitos de 0,36 para cada 100 mil. Seguem o Piauí e o Rio Grande do Norte, ambos com 0,33. Como o álcool e o fumo, juntos mataram 39.198 pessoas nos cinco anos analisados ou 96,2% do total, está indicado onde investir para salvar vidas. C om as drogas lícit as mat ando t ant a gente, parece-me sem sentido discutir liberação de drogas ainda mais fortes e que causam dependência física. O que precisamos discutir é Educação. E pelo que sei, o Governo Federal ainda não desistiu de cortar o orçamento do Ministério da Educação... Como podemos ser o país que vai pra frente sem aumentar os investimentos em Educação? Surpreendeu-me notícia divulgada sobre a falta de professor em 32% das escolas estaduais na cidade de São Paulo. Dos 1.072 colégios, 343 têm vagas abertas nas disciplinas de arte, geografia, sociologia e matemática. Se não bastasse, o Instituto Pró-Livro realizou estudo entre junho e julho de 2011, entrevistando mais de cinco mil pessoas em 315 municípios e descobriu que o brasileiro lê muito pouco, em média, só quatro livros por ano e apenas metade da população ou 88,2 milhões de pessoas pode ser considerada leitora. Que fiquemos com as palavras de Monteiro Lobato para refletir: uma nação se faz com livros e homens! Mario Eugenio Saturno (mariosaturno.blog. com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

A RTIGO Mario Eugenio Saturno*

Trindade: são três deuses? Já tive a oportunidade de escrever antes que Jesus é Deus que se fez homem, na verdade, o cordeiro perfeito para o sacrifício salvífico. Jesus explicitou abertamente do Pai e do Espírito Santo. Os três têm a mesma substância divina, ou seja, constituem um só Deus em três Pessoas. Dom Estêvão Bettencourt fez um estudo detalhado, disponível na internet para quem quiser aprofundar. E desse, destaco a presença da Santíssima Trindade que aparece em algumas passagens marcantes da Bíblia. Em Mateus (28,18s) vemos a ordem dada por Cristo: ide e fazei que todas as nações se tornem discípulos,

batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Mais claro impossível, indicando ainda a igualdade de natureza das três Pessoas Divinas. No Batismo de Jesus (Mt 3,16, Mc 1,11, Lc 3,22, Jo 1,32), o Pai se faz ouvir apontando o Filho, e o Espírito Santo se manifesta sob a forma de pomba (a pomba era, nas literaturas antigas, um sinal que servia para identificar). Na anunciação do anjo a Maria, o Pai é chamado “o Altíssimo” e o Espírito Santo é identificado com “Poder do Altíssimo” (do grego dinamis). E este recobre Maria com a sua sombra. Assim

Maria recebe em seu seio o Filho de Deus. E m C o r í nt i o s ( 2 C o r 13,13): “a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunicação do Espírito Santo estejam com todos vós!”, vemos que Deus-Pai é o Amor (assim identificado no Novo Testamento). Jesus é a graça que se comunica a cada homem mediante o Espírito Santo. Veja-se ainda em Tito (Tt 3,4-6) O Espírito Santo ainda nos faz filhos no Filho, como vemos em Gálatas (Gl 4,6): “Porque sois filhos, enviou Deus em nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abbá, Pai!” e ainda em Romanos (Rm 8,15) “re-

cebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba! Pai!”. Por isso os antigos cristãos aprendiam a dizer Abbá desde os logo após sua conversão, tornando essa palavra aramaica como a palavra mais fundamental da mensagem cristã. O papel de cada uma das Pessoas trinitárias é explicitado em Efésios: “por Cristo que temos acesso junto ao Pai num mesmo Espírito”. É uma fórmula clássica da piedade cristã dizer “ao Pai pelo Filho no Espírito Santo”. Vivemos “no Espírito Santo” (cf. 1Cor 12,3 e Rm 8,9.11). Em Hebreus (2,3s), Deus (Pai) é o princípio de toda a salvação, o Filho é a Palavra

e o Espírito Santo é o que explana e interpreta a mensagem em nossos corações. Temos ainda a Tradição cristã de Clemente Romano, (+100), Inácio de Antioquia (+107), Policarpo (+155), Justino (+165), Atenágoras (+180), Ireneu (+202), Tertuliano (+220) e Teófilo de Antioquia (+181), o primeiro a usar a palavra “trindade” (triás, em grego), exprimindo de modo mais sistemático a doutrina consagrada pela Escritura. Aliás, Teófilo usa a palavra “trias” como um termo corrente, sem necessidade de explicação, ou seja, já era um termo usual antes dele. No Credo Niceno-cons-

tantinopolitano (325 e 381), aceito por romanos, ortodoxos e protestantes, reza-se: “creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, gerado do Pai desde toda a eternidade, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai” e “creio no Espírito Santo, o Senhor, a fonte da vida que procede do Pai; com o Pai e o Filho é adorado e glorificado”. Mario Eugenio Saturno (mariosaturno.blog.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.


Atas&Editais D-5

Página 1 de 3

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO

MUNICÍPIO DE ABATIÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 1/2012 a 4/2012 Emitido em 28/05/2012 13:36 v.1.0i

Luiz Carlos Amorim *

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

R$ RECEITAS DE ENSINO

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da Constituição) 1 - RECEITA DE IMPOSTOS 1.1 - Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU 1.1.1 - IPTU 1.1.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida Ativa do IPTU 1.1.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa IPTU 1.1.5 - ( - ) Deduções da Receita do IPTU 1.2 - Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI 1.2.1 - ITBI 1.2.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 1.2.3 - Dívida Ativa do ITBI 1.2.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa ITBI 1.2.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITBI 1.3 - Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.1 - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3 - Dívida Ativa do ISS 1.3.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa ISS 1.3.5 - ( - ) Deduções da Receita do ISS 1.4 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1 - IRRF 1.4.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3 - Dívida Ativa do IRRF 1.4.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa IRRF 1.4.5 - ( - ) Deduções da Receita do IRRF 1.5 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - ITR 1.5.1 - ITR 1.5.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3 - Dívida Ativa do ITR 1.5.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa ITR 1.5.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITR 2 - RECEITAS DE TRASNFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1 - Cota-Parte FPM 2.1.1 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-Parte ICMS 2.3 - ICMS-Desoneração - L.C. nº 87/1996 2.4 - Cota-Parte IPI-Exportação 2.5 - Cota-Parte ITR 2.6 - Cota-Parte IPVA 2.7 - Cota-Parte IOF-Ouro (100%) 3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

522.998,00

562.998,00

Receitas realizadas %c= até o bimestre (b/a) no bimestre (b) 82.917,42

556.557,51

98,86

Por que os homens não tratam doenças crônicas?

A disfunção erétil pode ser um indicador para estas enfermidades. Mas os homens costumam do 5.000,00 5.000,00 2.388,80 4.886,06 97,72 consultar o médico somente quando a situação já 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 é crítica 150.000,00 190.000,00 32.508,90 452.049,38 237,92 150.000,00 190.000,00 32.508,90 452.049,38 237,92 Homem não sente dor. Homem não chora. 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Homem não fraqueja. Homem não vai ao médico do 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 quando está doente? Culturalmente, eles são leva97.150,00 97.150,00 19.659,18 37.557,14 38,66 90.400,00 90.400,00 19.165,98 36.821,33 40,73 dos a acreditar que funciona assim e, infelizmente, 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 6.000,00 6.000,00 430,57 607,04 10,12 quando o assunto é procurar o médico, a resistência do 750,00 750,00 62,63 128,77 17,17 é a mesma. De acordo com o urologista, Cláudio 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 112.148,00 112.148,00 21.745,84 46.492,76 41,46 Telöken, chefe do Ambulatório de Andrologia da 112.148,00 112.148,00 21.745,84 46.492,76 41,46 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre/RS, os 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 do 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 homens só vão ao consultório quando os sintomas 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 são muito fortes e incômodos. Segundo o Ministé0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 rio da Saúde, a cada três pessoas que morrem no 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 do Brasil duas são homens. A principal causa de morte 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 são as doenças isquêmicas do coração, entre elas o 7.841.500,00 7.841.500,00 1.346.431,74 2.909.030,00 37,10 5.830.000,00 5.830.000,00 985.837,41 2.158.911,31 37,03 infarto agudo do miocárdio e, em segundo lugar, 5.600.000,00 5.600.000,00 985.837,41 2.158.911,31 38,55 230.000,00 230.000,00 0,00 0,00 0,00 as doenças cerebrovasculares1. “Muitas doenças, 1.750.000,00 1.750.000,00 305.763,96 605.947,06 34,63 24.500,00 24.500,00 3.543,08 7.086,16 28,92 principalmente as crônicas, como o diabetes, a hi36.000,00 36.000,00 5.580,84 10.076,08 27,99 36.000,00 36.000,00 196,02 4.265,12 11,85 pertensão arterial e o colesterol alto, poderiam ser 165.000,00 165.000,00 45.510,43 122.744,27 74,39 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 evitadas com consultas preventivas”, afirma. 8.364.498,00 8.404.498,00 1.429.349,16 3.465.587,51 41,23 Receitas realizadas PREVISÃO PREVISÃO %c= Pode parecer surpreendente, mas um dos primeiRECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO ATUALIZADA até o bimestre (b/a) INICIAL no bimestre (a) (b) ros sintomas de algumas doenças crônicas (DC), 4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS 6.480,00 6.480,00 2.558,06 4.522,88 69,80 VINCULADOS AO ENSINO como a hipertensão arterial, infarto do miocárdio 5 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DO FNDE 229.200,00 361.200,00 46.172,55 209.055,99 57,88 5.1 - Transferências do Salário-Educação 120.000,00 120.000,00 21.723,91 52.593,83 43,83 5.2 - Outras Transferências do FNDE 109.200,00 241.200,00 24.448,64 156.462,16 64,87 ou doenças respiratórias pode ser a disfunção erétil. 5.3 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 6 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 22.600,00 22.600,00 2.108,09 5.032,09 22,27 “Homens acometidos pela DE têm mais chances 6.1 - Transferências de Convênios 21.000,00 21.000,00 0,00 0,00 0,00 6.2 - Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 1.600,00 1.600,00 2.108,09 5.032,09 314,51 de apresentar alterações cardiovasculares, já que 7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 ambas as complicações têm em sua origem algum 9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONADAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 258.280,00 390.280,00 50.838,70 218.610,96 56,01 (4+5+6+7+8) Página 2 de 3 comprometimento na circulação arterial”, explica FUNDEB Receitas realizadas PREVISÃO Telöken. “A obstrução das artérias cavernosas, que PREVISÃO %c= ATUALIZADA RECEITAS DO FUNDEB até o bimestre (b/a) INICIAL no bimestre (a) (b) irrigam sangue para o pênis e são mais finas, ocorre 10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB 1.522.300,00 1.522.300,00 269.285,94 581.805,23 38,22 antes da obstrução das artérias coronárias” com10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.1) 1.120.000,00 1.120.000,00 197.167,43 431.782,14 38,55 10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.2) 350.000,00 350.000,00 61.152,76 121.189,36 34,63 pleta. Além disso, muitas vezes, a DE é um alerta 10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.3) 4.900,00 4.900,00 708,60 1.417,20 28,92 10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4) 7.200,00 7.200,00 1.116,18 2.015,23 27,99 do organismo indicando que algo não vai bem. “A 10.5 - Cota-Parte ITR Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.5) 7.200,00 7.200,00 39,19 852,99 11,85 file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary 28/05/2012 Internet 10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6) 33.000,00 33.000,00 9.101,78Files...24.548,31 74,39 doença também está ligada à apneia do sono – pro11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 1.343.240,00 1.343.240,00 240.931,09 503.977,40 37,52 11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB 1.340.000,00 1.340.000,00 240.294,62 502.921,05 37,53 blema responsável por interromper a respiração 11.2 - Complementação da União ao FUNDEB 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB 3.240,00 3.240,00 636,47 1.056,35 32,60 rapidamente”, relaciona. Um dos sintomas da apneia 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRASNFERÊNCIAS DO FUNDEB -182.300,00 -182.300,00 -28.991,32 -78.884,18 43,27 ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB 0,00 é o ronco, que também prejudica muito a qualidade DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB 78.884,18 Despesas Empenhadas DOTAÇÃO DOTAÇÃO %c= do sono e, consequentemente, pode alterar funções ATUALIZADA DESPESAS DO FUNDEB até o bimestre (b/a) INICIAL no bimestre (a) (b) metabólicas. “Assim, além de não dormir bem, o 13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 966.000,00 966.000,00 148.429,31 298.687,59 30,92 13.1 - Com Educação Infantil 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 homem não oxigena os músculos penianos de forma 13.2 - Com Ensino Fundamental 966.000,00 966.000,00 148.429,31 298.687,59 30,92 14 - OUTRAS DESPESAS 377.240,00 377.240,00 90.514,07 182.194,04 48,30 satisfatória”, afirma o especialista. 14.1 - Com Educação Infantil 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 14.2 - Com Ensino Fundamental 377.240,00 377.240,00 90.514,07 182.194,04 48,30 De acordo com o estudo Mosaico Brasil*, mais de 15 - TOTAL DAS DESPESAS COM FUNDEB (13 + 14) 1.343.240,00 1.343.240,00 238.943,38 480.881,63 35,80 DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO Valor 50% dos brasileiros acima dos 40 anos têm algum 16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB 0,00 17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB 0,00 grau de disfunção erétil. Muitos desses homens 18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB ( 16 +17 ) 0,00 19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL (( 13 - 18 ) / (11) 59,27 podem carregar no corpo o primeiro sinal de uma X 100)% CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE Valor doença crônica, que normalmente têm desenvolvi20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCICIO ANTERIOR QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 2.256,83 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DO EXERCÍCIO 2.256,83 mento lento, extensa duração e efeitos a longo prazo. MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) Receitas realizadas PREVISÃO PREVISÃO %c= ATUALIZADA RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE apontam que as doenças crônicas são a principal até o bimestre (b/a) INICIAL no bimestre (a) (b) causa de mortalidade no mundo, em 2008 foram res22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE(25% DE 3) 2.091.124,50 2.101.124,50 357.337,29 866.396,88 41,23 DOTAÇÃO Despesas Empenhadas DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DOTAÇÃO % ponsáveis por 63% das mortes mundiais2. No Brasil, ATUALIZADA DESENVOLVIMENTO DO ENSINO INICIAL (d/c) no bimestre (c) o Ministério da Saúde afirma que, em 2009, 72% 23 - EDUCAÇÃO INFANTIL 232.789,50 233.801,92 52.334,87 90.884,58 38,87 23.1 - Despesas Custeadas Com Recursos do FUNDEB 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 23.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 232.789,50 233.801,92 52.334,87 90.884,58 38,87 dos óbitos foram causados pelas doenças crônicas3. 24 - ENSINO FUNDAMENTAL 1.985.540,00 1.985.540,00 388.827,10 694.498,66 34,98 24.1 - Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 1.343.240,00 1.343.240,00 238.943,38 480.881,63 35,80 “É importante quebrar os tabus sociais e procurar 24.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 642.300,00 642.300,00 149.883,72 213.617,03 33,26 25 - ENSINO MÉDIO 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 o médico quando o corpo der qualquer sinal de que 26 - ENSINO SUPERIOR 114.500,00 114.500,00 22.425,86 34.734,11 30,34 27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 não está bem, afinal, além de tratar a DE, o espe28 - OUTRAS 20.000,00 32.000,00 13.090,28 21.878,64 68,37 29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE(23+24+25+26+27+28) 2.352.829,50 2.365.841,92 476.678,11 841.995,99 35,59 cialista vai investigar suas causas e prevenir possíDEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL 30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB -78.884,18 veis doenças associadas”, encoraja Telöken. Existe 31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO/GANHO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO 0,00 32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h) 1.056,35 tratamento para todos os graus de DE e mesmo os 33 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB DO EXERC. ANTERIOR 2.256,83 34 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERC. ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS 87.391,17 homens com insuficiência cardíaca, pressão alta 35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADAS AO 0,00 ENSINO e outras doenças relacionadas ao sistema cardio36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS 0,00 VINCULADOS AO ENSINO vascular podem fazer uso de medicamentos como 37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36) 11.820,17 38 - TOTAL DAS DEPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23+24) - 37) 773.563,07 o Viagra, desde que orientados por seus médicos. 39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE ( 38/3) x 100 % 22,32 OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE Uma dieta alimentar adequada, rica em frutas e DOTAÇÃO Despesas Empenhadas OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA DOTAÇÃO % ATUALIZADA vegetais, atrelada a uma vida mais saudável também FINANCIAMENTO DO ENSINO INICIAL (d/c) no bimestre (c) 40 - DESPESAS CUSTEADAS COM APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 pode ajudar a evitar tanto a DE, como as doenças RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO121.200,00 121.200,00 6.588,15 6.588,15 5,44 EDUCAÇÃO Página 3 de 3 crônicas. “A prática regular de exercícios é muito 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 importante, já que mantém o condicionamento, aju43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO 72.500,00 304.729,19 230.228,00 230.228,00 75,55 ENSINO 44 - TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS da a controlar o peso e eliminar a gordura presente 193.700,00 425.929,19 236.816,15 236.816,15 55,60 PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40+41+42+43) 45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44) 2.546.529,50 2.791.771,11 713.494,26 1.078.812,14 38,64 nas artérias. Acabar com o consumo de tabaco e o RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE CANCELADO EM SALDO ATÉ BIMESTRE de álcool, principalmente destilado, contribui sigIMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 2012 (g) 46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO 21.459,98 0,00 nificativamente na melhora do desempenho sexual FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB VALOR masculino”, finaliza Telöken. 47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31/12/2011 2.205,62 163.700,00

163.700,00

9.003,50

20.458,23

12,50

97.200,00 1.500,00 60.000,00

97.200,00 1.500,00 60.000,00

39,92 2,85 6.571,93

805,23 59,49 14.707,45

0,83 3,97 24,51

Internet Files... 28/05/2012 file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary 48 - (+) INGRESSOS DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 502.921,05 49 - (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE 50 - (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 51 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

457.759,85 1.056,35 48.093,17

AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional face a contabilização indevida em MDE Dedução das despesas realizadas com recursos vinculados sem identificação nos empenhos do Ensino Fundamental Insuficiência da aplicação dos recursos do FUNDEB(saldo anterior+Receita-Despesa-Saldo Financeiro Atual) Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial TOTAL DOS AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE DESPESA LÍQUIDA CONSIDERADA PARA FINS DO LIMITE Mínimo 60% do Fundeb na Remuneração do Magistério Ensino Fundamental ÍNDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NO ENSINO (Mínimo de 25%)

18.175,00 0,00 330,00 0,00 18.505,00 755.058,07 59,27 21,79

* Mosaico Brasil foi a maior pesquisa sobre sexo e afeto já realizada no País. Mapeou, ao longo de 2008, o comportamento afetivo-sexual de 8.237 homens e mulheres de 10 capitais brasileiras: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Manaus, Salvador, Fortaleza e São Paulo.


D-6 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

A RTIGO Lucélia Lecheta

As operações da PF e os contabilistas contabilidade envolvido. A mais recente, objeto de ruidosa Comissão Parlamentar de Inquérito em andamento no Congresso, é a Monte Carlo, que aponta grande número de suspeitos, liderados por Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e peixes grandes do porte do senador Demóstenes Torres. Os indiciados são acusados de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, violação de sigilo profissional, evasão de divis as e cont ravenção penal por exploração de jogos de azar. Considerado figura chave para d e s ve nd ar o s negó cios sombrios, em particular re p a s s e s c omprom e t e -

O b s e r v o c om mu it a tristeza a citação de colegas em listas de acusados das operações da Polícia Federal, algumas em conjunto com o Ministério Público e a Receita Federal, todas organizadas para desbaratar quadril has d as mais d ive rs as espécies de crimes. D e s d e qu e a P F c o meçou com essas investigações, batizadas com nomes curiosos como Arca de Noé, Big Brother, Galácticos, Xeque-Mate, Hurricane, Navalha, Banco Imobiliário, Castelo de Areia, De volta para Pasárgada, Pinóquio, Geleira, Rapina, Estivas, Onça Preta, entre outras, é raro uma não revelar o nome d e u m prof i s s i on a l d a

dores a autoridades, é o contador Giovani Pereira d a S i l v a , c uj a fot o foi divulgada na internet na relação de Procurados. Mais grave ainda é quando contabilista ou gente que assim se apresenta usa a profissão para empreender negócios marginais, como revelou a O p e r a ç ã o Fe r r u ge m , denunciando fraude em declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), o uso de recibos falsos para forjar gordas restituições junto à Receita Federal, em crimes contra a ordem tributária, de falsidade ideológica e falsificação de documentos. Não é considerável o número de colegas que

A RTIGO

desandam para esses cam i n h o s s i n i s t ro s , m a s o estrago na imagem de toda a classe é imenso. Ap l au s o s , p o r t a nt o, a o t r ab a l ho d a Pol í c i a Federal, Ministério Público e Receita Federal. O Conselho Federal de C ont abi lidade e os regionais participam desse esforço de retidão legal e moral, fazendo a sua par te, submetendo à legislação profissional t o d o s o s c o nt a b i l i s t a s citados nessas ações. Há processos tramitando em vários estados. No caso da “Operação Ferrugem”, no Paraná, se os acusados forem e fe t iv ame nte d a áre a c ont ábi l, a l é m d a punição da Justiça comum, o CRCPR poderá

impor multa, advertência, censura, suspensão e até a cassação do registro profissional. A m i ss ã o d o C RC é assegurar à sociedade serviços contábeis de qualidade, valorizando os bons profissionais e banindo aqueles que denigrem a profissão. Somente nos últimos quatro anos, nosso Conselho emitiu mais de quatro mil autos para infrações diversas, julgando mais de 1.400 processos ético-disciplinares. Desde a criação em 1 9 4 6 , o s c on s e l h o s d e contabilidade passaram a representar uma força m o r a l , ap o nt a n d o a o s profissionais o rumo da valorização: o trabalho com zelo, ética, a educa-

ção contínua e a participação responsável na vida social. Esse ideal nos tem motivado a atuar preventivamente. Acabamos de lançar, no Paraná, o programa Primeiros Passos, um conjunto de iniciativas direcionadas exclusivamente aos estudantes de contábeis e profissionais e m i n í c i o d e c a r re i r a , enfatizando justamente questões que fazem diferença na postura profissional. Nosso propósito é corrigir o mal pela raiz. *Presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná ‒ CRCPR; e-mail: lucelia@ lechetacontabilidade. com.br

A RTIGO

Dirceu Cardoso Gonçalves

Mario Eugenio Saturno*

O Brasil, a China e o tsunami

Depois de uma década de crescimento contínuo, a economia da China entra em desaquecimento. E isso atinge fortemente o Brasil, seu importante fornecedor das chamadas commodities metálicas (ferro, cobre e alumínio). Além de diminuir os pedidos, os chineses reduziram seus preços entre 13% e 16,7%. A economia brasileira se beneficiou com o ciclo de valorização da matéria-prima, mas agora tem de encontrar alternativas porque o período de aquecimento parece estar com os dias contados. Transformada na segunda economia do mundo, a China é competitiva no mercado internacional em razão de carga tributária baixa e relações de trabalho menos onerosas que as praticadas em outros países, inclusive no Brasil. Mas hoje os chineses, que vivem num regime híbrido entre socialismo e capitalismo, acordaram para o consumo e, em vez de investir em produção, agregam ao seu dia-a-dia os produtos que facilitam o cotidiano. O governo se esforça para manter o ritmo de crescimento, mas não tem conseguido, principalmente porque, além do consumo interno, que resolveria “por decreto”, ainda sofre com a redução das vendas ao mercado consumidor da Europa em crise. Numa análise mais ampla, é apenas mais um momento da bancarrota eclodida em 2008 nos Estados Unidos, Japão e mercados periféricos. Atingido pela retração chinesa, chegou a hora do Brasil pensar mais seriamente no estabelecimento de uma nova ordem de produção. São positivas as gestões que se realiza para desonerar o custo da eletricidade e isso deveria ocorrer também com os combustíveis e as comunicações, que constituem um importante tripé de insumos ao parque produtivo. É preciso, também, buscar a máxima redução de tributos e o enxugamento de gorduras que tornam onerosa a manutenção dos empregos e, consequentemente, penalizam o processo de produção da renda interna. Há que se encontrar um meio eficiente de incentivar o emprego e o trabalho sem que o empregado custe ao empregador o dobro do que recebe de salário. Com isso, poderia reaquecer a economia local e até repatriar pelo menos parte dos empreendimentos que saíram daqui para a própria China e outros países atrativos.O governo brasileiro tem de emagrecer urgentemente e deixar de ser perdulário e passível dos achaques da corrupção. Seus estrategistas, com o apoio técnico das universidades e dos centros de inteligência da própria sociedade, têm de encontrar o meio de fazer o máximo com o mínimo de custo. Para tanto, é fundamental apertar os controles e aperfeiçoar os mecanismos de arrecadação para evitar que, por conta da inadimplência, apenas a parte que paga responda por todos os custos. Quando todos contribuem, a parcela de cada um é menor. A crise mundial é única e atinge cada país conforme as suas vulnerabilidades. A temos enfrentado como verdadeiros equilibristas, mas não podemos ficar eternamente sobre o arame. É necessário encontrar soluções mais consistentes e de longo prazo, para evitar que a dita “marolinha” do passado nos venha a atingir como um devastador tsunami... Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves ‒ dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) aspomilpm@terra.com.br PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ - PARANÁ RELATÓRIO DE GESTÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DA ADOLESCÊNCIA 01/2012 a 04/2012 / JANEIRO A ABRIL Art. 18, IN, 36/2009 - TCE/PR

RECEITAS RECEITAS CORRENTES Receita Tributaria Receita de Contribuições Receita Patrimonial Receita de Serviços Transferências Correntes Outras Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL Operações de Crédito Alienação de Bens Transferências de Capital TOTAL

RECURSOS DESTINADOS AO FMDCA RECURSOS VINCULADOS AOS PROGRAMAS DOS DIREITOS DAS CRIANÇA E ADOLESCENTES Transferência de Recursos do FNAS Transferência de Recursos Próprios

PREVISÃO ATUALIZADA (a) 9.838.997,00 597.088,00 163.728,00 36.376,00 154.500,00 8.796.475,00 90.830,00 132.000,00 0,00 0,00 132.000,00 9.970.997,00

RECEITAS REALIZADAS até o 2º bim % (b) (b/a) 3.936.276,57 40,01 576.653,46 96,58 49.021,70 29,94 34.811,35 95,70 33.136,00 21,45 3.196.312,15 36,34 46.341,91 51,02 432.013,52 0,00 0,00 0,00 0,00 432.013,52 4.368.290,09 43,81

PREVISÃO ATUALIZADA (c)

RECEITAS REALIZADAS até o 2º bim % (d) (d/c)

135.709,11 56.509,11 79.200,00

SUPERAVIT DE EXERCÍCIO ANTERIOR

FONTE 730 740

TOTAL DESPESAS COM PROGRAMAS DESTINADOS AO FMDCA POR CATEGORIAS ECONÔMICAS DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dívida Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida TOTAL DESPESAS COM PROGRAMAS DESTINADOS AO FMDCA POR SUBFUNÇÃO Assistência à Criança e ao Adolescente TOTAL

33.058,51

24,36

12.454,41 20.604,10

22,04 26,02

SALDO 9,60 29.497,89 29.507,49

DOTAÇÃO ATUALIZADA (e) 138.873,20 52.200,00 0,00 86.673,20 29.350,00 29.350,00 0,00 0,00 168.223,20

DESPESAS EMPENHADAS até o 2º bim % (f) (f/e) 38.773,18 27,92 18.512,63 0,00 0,00 0,00 20.260,55 23,38 27.060,00 0,00 27.060,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 65.833,18 39,13

DOTAÇÃO ATUALIZADA (g) 168.223,20 168.223,20

DESPESAS EMPENHADAS até o 2 º bim % (h) (h/g) 65.833,18 39,13 65.833,18 39,13

Falta energia É surpreendente como algumas coisas não funcionam no Brasil. Quando ainda jovem, nos anos 1980, soube que as usinas de álcool queriam vender energia elétrica (cogerada) usando um combustível barato, na verdade um problema para as usinas, o bagaço da cana. Foi preciso o “apagão” de dez anos atrás para obrigar o governo a aproveitar esse gigantesco potencial energético até então desperdiçado. O que não se entende bem é por que no Brasil o preço da energia elétrica é tão alto? Para se ter uma ideia, o custo da energia fornecida à indústria é 52% maior do Isso é um que a média internacional, segundo mostra grande absurdo, um estudo da Agência Internacional de Energia (IEA). Em média, a indústria brasileira uma vez que nossa R$ 329,00 por megawatt-hora (MWh) energia provem de paga enquanto nos demais 27 países analisados usinas hidrelétricas, tem um custo de R$ 215,50 por MWh. Nos já amortizadas, que Estados Unidos da América a tarifa é de R$ é uma energia muito 117,00 por MWh. Isso é um grande absurdo, uma vez que mais barata do que nossa energia provem de usinas hidrelétricas, a de combustíveis já amortizadas, que é uma energia muito mais barata do que a de combustíveis fósseis dos fósseis dos países países industrializados. Certamente, pagamos industrializados. exagerados tributos e taxas. Isso vai refletir Certamente, na competitividade dos produtos brasileiros pagamos exagerados o que implica em menos emprego no país. O grande bandido chama-se ICMS, o imposto tributos e taxas. sobre circulação de mercadorias, e que é coIsso vai refletir na brado pelos Estados. competitividade dos A alíquota média do ICMS sobre consumo de produtos brasileiros energia é de 25%, nãos se esqueça que é do produto final, na verdade, o imposto é de 33%. Se o o que implica em leitor não entendeu, pegue três dedos, se somar menos emprego um dedo a mais (do imposto), esse dedo signino país. O grande fica um terço ou 33% do conjunto (dos custos bandido chama-se de geração), o governo olha os quatro e diz que sua parte é somente um quarto, 25%! Maravilha! ICMS, o imposto Não custa salientar que as novas hidrelétrisobre circulação cas e fontes alternativas de energia térmica e de mercadorias, e biomassa vendem energia a preços médios em que é cobrado pelos torno dos R$ 100 por MWh. E o Brasil tem um gigantesco potencial eólico, principalmente Estados.” onde falta água, no Nordeste do país. Também não custa ressaltar que durante o período da seca em São Paulo coincide com a colheita da cana, ou seja, há potencial para gerar dez vezes mais energia que a usina nuclear Angra-2. E por falar em cana, cuja produção está muito abaixo do que o país precisa, podemos dobrar a produtividade do canavial apenas irrigando. Certamente um investimento significativo, mas considerando que o BNDES fica com dinheiro parado... E, mais, se utilizarmos tecnologia de irrigação das raízes, reduz-se a necessidade de água para apenas um décimo. Não custa lembrar que aumentando a produção aproveita-se melhor a logística. Está na hora de voltarmos a ser autossuficientes e exportadores de álcool. Já comentei em artigos anteriores o problema do biodiesel e o corte do orçamento da Educação e da Ciência e Tecnologia. Se pensarmos bem, veremos que tudo está relacionado e faz-se urgente que a sociedade, principalmente deputados estaduais e federais e senadores façam ponte com os Executivos para reduzir impostos e aumentar os investimentos, do contrário, viveremos uma nova década de “recessão”, como foi a dos anos 1980.

*Mario Eugenio Saturno (mariosaturno.blog.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.


Variedades D-7

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Letícia, a Ivana de Avenida Brasil , diz que autor se decepcionou com ela NOVELA Se nas telas a atriz aparece sempre com visual extravagante e aparenta uns quilinhos a mais, pessoalmente a imagem se desfaz. UOL

No a r e m “Av e n i d a Brasil”, Letícia Isnard vive a divertida Ivana, irmã do ex-jogador Tufão (Murilo Benício) e casada com o vilão Max (Marcello Novaes). Se nas telas a atriz aparece sempre com visual extravagante e aparenta uns quilinhos a mais, pess o a l m e nte a i m age m s e desfaz. L e t í c i a s e e n c ont rou com a equipe do UOL em uma loja de doces na zona sul do Rio. De saia jeans e cabelos molhados, ela pouco lembra a perua emergente da trama das nove da Globo. “As pessoas sempre dizem que eu não sou gorda como na TV”, revelou ela, que decepcionou i n clu s ive Jo ã o E m anu el Carneiro, autor da novela. “Inicialmente eles tinham pensado na Ivana gord a e fe i a . Q u and o o Ricardo Waddington [dire-

tor] me apresentou ao João ele disse que eu era bonita, mas não de uma maneira feliz. E contou que eu não era exatamente o perfil da personagem. Então eu falei para ele não se preocupar que eu era uma boa atriz”, relembrou Letícia que iniciou na televisão com o seriado “Minha Nada Mole

Inicialmente eles tinham pensado na Ivana gorda e feia. Quando o Ricardo Waddington [diretor] me apresentou ao João ele disse que eu era bonita, mas não de uma maneira feliz. E contou que eu não era exatamente o perfil da personagem. Então eu falei para ele não se preocupar que eu era uma boa atriz” Vida”. Antes de “se jogar no abismo de viver só de teatro”, Letícia foi bailarina, dos 11 aos 23 anos, e cursou faculdade de Ciências Sociais. Em seguida chegou a fazer mestrado e ganhou bolsa em uma fundação americana para estudar a

De saia jeans e cabelos molhados, Letícia pouco lembra a perua emergente da trama das nove da Globo

ditadura militar nos países da América do Sul. “Em 2001 cogitei a ir estudar em Nova York, mas acabou rolando os atentados terroristas e fiquei no Brasil. Entrei numa companhia de teatro e estou lá até hoje”, contou referindo-se ao grupo “Os Desequilibrados”. L eia a entrevista completa: A Ivana é uma tia minha e ela sabe disso. A minha tia é uma pessoa que para ela não tem tempo ruim. A casa pode estar caindo, mas ela sempre vai arrumar motivos para fazer uma piada, de sacudir a poeira. Essa coisa solar, esse voto da alegria eu levei para a Ivana C omo foi seu processo de composição para a Ivana? Letícia Isnard – Eu nunca lia a sinopse da novela, então o que eu tinha de informação para trabalhar

CINEMA

era que ela era irmão do Tufão e a Ivana não é uma encostada. Ela é a única p ess oa que trabalha naquela família. Acho que ela tem uma noção de administração de empresa, que estudou, mas as outras coisas surgiram com a maquiagem, o figurino. Mas c omo o f i g u r i no pode te ajudar nessa composição? Para mim faz muito diferença me ver caracterizada. O sapato é fundamental para compor um personagem por que é um jeito de andar que você vai descobrindo, e a Ivana ainda tem essa coisa de muitas joias que dá outro movimento para as mãos. Ela também usa roupas muito apertadas e justas, que eu não uso no meu cotidiano. Tem gente que acha que sou gorda, mas é um trabalho da fi-

gurinista. Você chegou a buscar inspiração em algum lugar? Tem alguma coisa sua na Ivana? A Ivana é uma tia minha e ela sabe disso. A minha tia é uma pessoa que para ela não tem tempo ruim. A casa pode estar caindo, mas ela sempre vai arrumar mot ivos p ara fazer uma piada, de sacudir a poeira. Essa coisa solar, esse voto da alegria eu levei para a Ivana. Eu também estou colocando um monte de coisas minha na Ivana. Ela é esperta e ingênua ao mesmo tempo, ela não é uma ingênua boba. Acho que ela é ingênua no sentido de que ela acredita nas pessoas. Eu sou assim, primeiro eu acho que você é legal até que você me prove o contrário. A gente sempre se apropria e vai dando coisas

nossas ao personagem, é um castelinho de areia que vamos construindo aos pouquinhos. Uma das características que fazem sucesso na Ivana é a linguagem tatibitate que ela usa para se referir ao marido. Isso veio no texto ou foi uma coisa levada por você? Isso já estava no texto. Na cena do teste que fiz em outubro de 2011 já havia essa rubrica para falar com linguagem tatibitate. Inicialmente eles tinham pensado nela gorda e feia e eu não sou gorda e feia então a gente investiu pesado nessa coisa dela ser mala. Então eu estou sempre agarrando o Marcelo. Eu digo que ela é a mulher chiclete. Depois das mulheres frutas tem as mulheres chicletes que estão sempre sufocando os namorados.

LITERATURA

Pattinson diz que cansou de Livros clássicos são distribuídos interpretar Edward, em Crepúsculo de graça em terminais de ônibus sul), Pirituba (zona norte) e Antônio Estê vão A p a r t i r d e o nt e m , Car valho (zona leste). (28), os paulistanos po- Não é preciso apresentar d e m r e t i r a r g r a t u i t a - nenhum documento. mente até um exemplar Inspirado na iniciatidos livros “A Nova Ca- va colombiana Libro al lifórnia e Outros Con- Viento (Livro ao Ventos”, de L ima B ar reto, to, em espanhol), o De e “Contos Paulistanos”, Mão em Mão reedita e de Antônio de A lc ân- distribui obras de autores brasileiros para despertar o interesse pela leitura. Levando em “Levando em conconta que o modelo ta que o modelo cocolombiano é lombiano é bem-subem-sucedido cedido e reconhecido internacionalmente, e reconhecido p ens ou em internacionalmente, aadgente apt á-lo p ara São a gente pensou em Paulo”, diz o editorexecutivo da editora adaptá-lo para São Un e s p, J é z i o H e r Paulo” nani. A ideia é que os t ara Machado, em um leitores passem o livro d o s qu at ro p ont o s d e adiante quando termidistribuição do projeto narem a leitura ou que o De Mão em Mão. devolvam para os pontos Os livros ficam dis- d e d i s t r i b u i ç ã o, on d e poníveis de segunda a outras pessoas poderão sexta-feira, das 10h às retirá-lo. 20h, e sábado, das 10h As reedições são feiàs 18h, nos terminais de tas pela Unesp, com uma ônibus Mercado (cen- tiragem de 20 mil exemtro), Santo Amaro (zona plares por título, em parFolha de São Paulo

Bella e Edward em cena de Amanhecer - Parte 2 Uol

Robert Pattinson se cansou da vida vampiresca. O ator de 26 anos contou, em entrevista à revista Shortlist, que perdeu a inspiração para interpretar o personagem Edward Cullen, da saga Crepúsculo. O quinto e último filme da franquia, Amanhecer - Parte 2, tem estreia marcada para o próximo dia 16 de novembro. “Interpretar o mesmo perso-

nagem por um tempo faz você ficar sem ideias. Você se sente meio inútil e não quer mais fazer isso”, disse o ator, à publicação, acrescentando que deseja fazer papéis mais maduros. Ele afirma que valoriza o trabalho que realizou em Crepúsculo, mas que simplesmente se cansou do papel. “Eu meio que perdi minha inspiração. Você chega a um ponto em que diz: ‘Eu não quero mais fazer filmes para o

público adolescente”, contou. Em 2011, Pattinson viveu o personagem Jacob Jankowski no filme Água para Elefantes. Agora, o ator deve participar do filme Mission Blacklist, sobre a captura do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein. Nesse filme, que será dirigido por Jean-Stéphane Sauvaire, Pattinson viverá um soldado norte-americano que foi de vital importância para prender Saddam.

ceria com a Secretaria de Cultura de São Paulo. Há ainda a possibilidade de baixar a versão digital dos livros no site do projeto. SELEÇÃO Este é o segundo lançamento da coletânea, que começou em dezembro do ano passado com a obra “Missa do Galo e Outros Contos”, de Machado de Assis. “A coleção é uma paquera com os leitores que não estão acostumados com o hábito de ler”, diz Hernani. Os títulos são selecionados por um conselho e ditor i a l for mado p or professores, editores e escritores, entre eles o poeta Sérgio Vaz, fundador da Cooperifa (Coop e r at i v a Cu ltu r a l d a Periferia). Autores como Mário de Andrade e João Cabanas estão entre os que terão obras publicadas nos próximos meses, segund o o e d itor- e xe c ut ivo da Unesp. O lançamento dos próximos livros está previsto para ocorrer até julho.


B-4 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICÍPIO DE Quatigua ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º - Anexo I PREVISÃO INICIAL

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (A)

no Período

%

Acumulado

%

(B)

B/A

(C)

(C/A)

SALDO A REALIZAR (A-C)

RECEITAS CORRENTES

12.200.190,00

12.200.190,00

2.194.850,78

17,99

4.196.747,60

34,40

8.003.442,40

RECEITA TRIBUTÁRIA

858.500,00

858.500,00

376.691,51

43,88

436.077,34

50,80

422.422,66

IMPOSTOS

730.500,00

730.500,00

311.621,55

42,66

362.341,15

49,60

368.158,85

TAXAS

128.000,00

128.000,00

65.069,96

50,84

73.736,19

57,61

54.263,81

296.000,00

296.000,00

72.031,15

24,33

111.936,58

37,82

184.063,42

296.000,00

296.000,00

72.031,15

24,33

111.936,58

37,82

184.063,42

82.750,00

82.750,00

28.438,63

34,37

52.130,95

63,00

30.619,05

7.500,00

7.500,00

2.480,00

33,07

3.015,99

40,21

4.484,01

75.150,00

75.150,00

25.898,35

34,46

49.054,68

65,28

26.095,32

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES CONTRIBUIÇÃO PARA O CUSTEIO DO SERVIÇO DE ILUMI RECEITA PATRIMONIAL RECEITAS IMOBILIÁRIAS RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS

100,00

100,00

60,28

60,28

60,28

60,28

39,72

96.000,00

96.000,00

11.321,78

11,79

22.246,50

23,17

73.753,50

10.623.200,00

10.623.200,00

1.670.632,22

15,73

3.517.516,30

33,11

7.105.683,70

10.623.200,00

10.623.200,00

1.668.972,51

15,71

3.514.199,20

33,08

7.109.000,80

0,00

0,00

1.659,71

0,00

3.317,10

0,00

-3.317,10

243.740,00

243.740,00

35.735,49

14,66

56.839,93

23,32

186.900,07

8.355,45

17,13

40.434,55

7.600,50

23,94

24.149,50

40.868,98

25,83

117.331,02

COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES

MUNICÍPIO 48.790,00

DE 48.790,00 Quatigua 4.955,60 10,16 ESTADO DO PARANÁ 31.750,00 31.750,00 3.734,70 11,76 158.200,00 DA EXECUÇÃO 158.200,00 ORÇAMENTÁRIA 27.030,19 17,09 RELATÓRIO RESUMIDO 5.000,00 ORÇAMENTÁRIO 5.000,00 15,00 0,30 BALANÇO 50.000,00 285.475,96 452.008,04 158,33 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 50.000,00 50.000,00 0,00 0,00 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 50.000,00 50.000,00 0,00 0,00

MULTAS E JUROS DE MORA INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES RECEITA DA DÍVIDA ATIVA RECEITAS DIVERSAS RECEITAS DE CAPITAL ALIENAÇÃO DE BENS ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL

235.475,96

452.008,04

15,00

0,30

4.985,00

565.428,89

198,07

-279.952,93

0,00

0,00

50.000,00

0,00

0,00

50.000,00

191,96

565.428,89

240,12

-329.952,93

0,00

0,00

0,00

0,00

101.238,57

0,00

-101.238,57

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º - Anexo I0,00

235.475,96

452.008,04

191,96

464.190,32

197,13

-228.714,36

TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTARIAS) (II)

PREVISÃO ATUALIZADA (A)

12.180.000,00

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II)

RECEITAS REALIZADAS no Período (B)

12.415.475,96

OPERAÇÕES DE CRÉDITO / REFINANCIAMENTO (IV)

Operação de Crédito Internas Mobiliária

% B/A

2.606.437,37

20,99

4.721.755,02

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0.00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

MUNICÍPIO DE Quatigua 0,00 ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 Mobiliária BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 Contratual ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL SUBTOTAL C/ REFINANCIAMENTO (V) = (III+IV) 12.180.000,00 12.415.475,96 2.606.437,37 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL Operação de Crédito Externas

21,40

4.721.755,02

12.180.000,00

12.415.475,96

2.606.437,37

21,40

4.721.755,02

SALDOS DEinciso EXERCÍCIOS LRF, Art. 52, I, alíneasANTERIORES "a" e "b" do inciso II e §1º - Anexo I DOTAÇÃO INICIAL (D)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII)

DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais

CRÉDITOS ADICIONAIS (E)

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (F) = (D+E)

21,40

7.693.720,94

-7.700,00

170.000,00

30.000,00 RESERVA DE CONTINGENCIA 0,00- Anexo I RESERVA DOinciso RPPSI, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º LRF, Art. 52,

R$ 1,00

Acumulado

no Período

Acumulado

(G)

(H)

(I)

(J)

1.907.946,36

MUNICÍPIO DE 10.843.875,00 Quatigua 0,00 1.132.073,93 5.972.050,00 ESTADO DO PARANÁ 65.000,00 65.000,00 0,00 7.284,22 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 4.806.825,00 4.814.525,00 -7.700,00 768.588,21 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 755.425,00 564.926,50 260.771,57 1.320.351,50 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 552.425,00 564.926,50 225.498,16 1.117.351,50 33.000,00 0,00 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL0,00 33.000,00

DOTAÇÃO INICIAL (D)

7.693.720,94

DESPESAS LIQUIDADAS

no Período

5.972.050,00

DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (IX)

38,77

0,00

10.851.575,00

Juros e Encargos da Dívida Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida

7.693.720,94

0,00

DÉFICIT (VI)

TOTAL (VII) =(V+VI)

38,03

0,00

0,00

Contratual

SALDO A REALIZAR (A-C)

Acumulado % (C) (C/A) www.elotech.com.br

% J/F

SALDO A LIQUIDAR (F-J)

3.570.159,46

1.946.529,86

3.480.186,42

17,95

7.363.688,58

2.086.377,87

1.132.073,93

2.086.377,87

18,96

3.885.672,13

14.985,09

7.284,22

14.985,09

11,21

50.014,91

1.468.796,50

807.171,71

1.378.823,46

16,79

3.428.001,54

672.084,47

431.548,17

639.084,47

32,68

681.267,03

602.085,98

396.274,76

569.085,98

35,47

548.265,52

0,00

0,00

0,00

0,00

33.000,00

0,00

170.000,00

35.273,41

69.998,49

35.273,41

69.998,49

20,75

100.001,51

0,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

CRÉDITOS ADICIONAIS (E)

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (F) = (D+E)

DESPESAS LIQUIDADAS

no Período

Acumulado

no Período

(G)

(H)

(I)

%

Acumulado www.elotech.com.br

J/F

(J)

0,00 R$ 1,00 SALDO A LIQUIDAR (F-J)

DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Juros e Encargos da Dívida Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.119.270,89

SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX)

11.637.000,00

557.226,50

12.194.226,50

2.168.717,93

4.242.243,93

2.378.078,03

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA -REFINANCIMENTO (XI)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Amortizição da Dívida Interna

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.242.243,93

2.378.078,03

4.119.270,89

4.242.243,93

2.378.078,03

4.721.755,02

Dívida Mobiliária Outras Dívidas Amortização da Dívida Externa Dívida Imobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) - (X + XI) SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII+XIII)

0,00 www.elotech.com.br

MUNICÍPIO DE Quatigua ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 11.637.000,00 557.226,50 12.194.226,50 2.168.717,93 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 11.637.000,00

557.226,50

12.194.226,50

2.168.717,93

602.484,13

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º - Anexo I

Antonio Francisco Zanini

Valmir Beltani - CRC/PR 33769/O-2/PR

Prefeito Municipal

www.elotech.com.br

Técnico em Contabilidade Município de TOMAZINA - PR

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR POR PODER E ÓRGÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

RREO - Anexo IX (LRF, art. 53, inciso V)

RP NÃO PROCESSADOS

RP PROCESSADOS E NÃO PROCESSADOS LIQUIDADOS Inscritos

PODER/ÓRGÃO

Inscritos

Em 31 de Dezembro de 2011

Em Exercícios Anteriores

Pagos

Em Exercícios Anteriores

Saldo

Cancelados

Em 31 de Dezembro de 2011

Liquidados

Pagos

25.870,00

7.392,10

2.956,84

-

30.305,26

-

-

-

-

ADMINISTRAÇÃO DIRETA Administração e Finanças

25.870,00 0,00

7.392,10 7.392,10

2.956,84 2.956,84

0,00 0,00

30.305,26 4.435,26

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

Viação e Obras Públicas

25.870,00

0,00

0,00

0,00

25.870,00

0,00

0,00

0,00

0,00

-

-

-

-

-

-

-

-

-

25.870,00

7.392,10

2.956,84

0,00

30.305,26

0,00

0,00

0,00

0,00

RESTOS A PAGAR (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIOS) (I) EXECUTIVO

RESTOS A PAGAR (INTRA-ORÇAMENTÁRIOS) (II)

TOTAL (III) = (I + II): FONTE: TOMAZINA, 28/05/2012 GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

CÂMARA MUNICIPAL DE CONSELHEIRO MAIRINCK TERMO DE POSSE www.elotech.com.br Nome: MÁRCIA GRANEMANN DE SOUZA ONO Repartição: CÂMARA MUNICIPAL Cargo ou função: TÉCNICO EM CONTABILIDADE Aos vinte e oito dias do mês de maio, do ano de dois mil e doze, na Secretaria da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, Estado do Paraná, perante a Presidência desta Casa Legislativa Municipal, verificou-se a posse da Servidora MÁRCIA GRANEMANN DE SOUZA ONO, no cargo de TÉCNICO EM CONTABILIDADE, em razão de aprovação em Concurso Público, conforme Edital nº 02/2012, de 01 de março de 2012, subscrito pelo Sr. Antônio Carlos da Silva, Presidente desta Câmara Municipal, cuja documentação apresentada preenche as exigências para a investidura do referido cargo. A empossada comprova que não se enquadra nas proibições contidas na Constituição Federal e Estadual e Leis Complementares, obedecendo às normas trabalhistas, assumiu o compromisso solene de cumprir bem e fielmente os deveres e as atribuições que lhe são inerentes, em virtude da função pública que passará a exercer e apresentou todos os demais documentos em lei exigidos. E, estando conforme, foi lavrado o presente termo Conselheiro Mairinck, Pr, 28 de maio de 2012 ____________________________________ ____________________________ ANTÔNIO CARLOS DA SILVA MÁRCIA GRANEMANN DE SOUZA ONO PREIDENTE DA CÂMARA EMPOSSADA

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Presencial nº: 053/2012. Encontra-se aberto na PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL – ESTADO DO PARANÁ , processo licitatório na modalidade Pregão, do tipo menor preço global por lote, cujo objeto é a contratação de empresa especializada de engenharia para execução de ampliação de rede de esgoto em diversas ruas do município com fornecimento de materiais de construção, de acordo com planilha quantitativa e conforme solicitação do Setor de Obras. A realização R$ 1,00 do pregão presencial será no dia: 11/06/2011, a partir das 13h30min, na sede da Prefeitura Municipal, localizada à Rua Paraná, nº. 983 – Centro, em nosso Município. O edital na íntegra estará disponível para consulta e retirada mediante pagamento de taxa no endereço supra, junto ao Setor de licitações, de segunda a sexta-feira, no horário das 09h00min às 11h00min e das 13h30min às 15h30min. Ribeirão do Pinhal, 28 de maio de 2012. Fayçal Melhem Chamma Junior Pregoeiro Municipal CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE CAMBARÁ - PR Errata Convocação � Onde se lê: 27 de março de 201 e Relatório dos Direitos da Criança e do Adolescente relativo ao Primeiro Bimestre de 2011. � Leia-se: 29 de maio de 2012 e Relatório dos Direitos da Criança e do Adolescente relativo ao Segundo Bimestre de 2012. PREFEITURA MUNICIPAL DE QUATIGUÁ-ESTADO DO PARANÁ LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 18/2012SRP RESULTADO DE JULGAMENTO E CLASSIFICAÇÃO Em cumprimento ao disposto no art. 109, parágrafo 1º da Lei Federal nº 8.666/93, atualizada pela Lei Federal nº 8.883/94, o Pregoeiro Gilvan de Oliveira, no uso de suas atribuições, comunica a quem possa interessar que o resultado da licitação em epígrafe cujo objeto é o registro de preços para futuras aquisições de material permanente (mobiliário, informática, impressora e outros) e a respectiva classificação encontrase disponível no site: www.quatigua.pr.gov.br. Quatiguá-PR, Sala de Licitações, em 22 de maio de 2012. GILVAN DE OLIVEIRA R$ 1,00 Pregoeiro

CONTRATO DE FORNECIMENTO Contrato no47/2012 25/05/2012 Pág. 1/5 EXTRATO DE CONTRATO. MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – CONTRATANTE. PARANÁ EQUIPAMENTOS S.A - CONTRATADO. DO OBJETO. Aquisição de uma pá carregadeira, conforme item 1 do instrumento convocatório e anexos. DO FORNECIMENTO O objeto da presente licitação será entregue em até 15 dias úteis após solicitação do Departamento de Compras. A aquisição dos produtos, objeto do presente CONTRATO, poderão sofrer acréscimos e/ou supressões, até o limite previsto no artigo 65 da Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei nº 9.648/98. DO PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. O Valor Unitário do item 01 é R$ 319.800,00 (trezentos e dezenove mil e oitocentos reais), tudo em conformidade com o preço vigente e consignado na Ata de Registro de Preços. O valor estimado do presente contrato é de R$ 319.800,00 (trezentos e dezenove mil e oitocentos reais), referente à quantidade estimada para o item descrito na cláusula primeira. O pagamento será efetuado em até 05 (cinco) dias úteis após a liberação dos recursos do convênio, bem como da nota fiscal/fatura. DA ENTREGA A entrega será feita em etapa única, conforme pedido do departamento de compras da CONTRATANTE, sendo que deverá ser entregue em até 15 (quinze) dias após o pedido. CRÉDITO PELO QUAL CORRERÃO AS DESPESAS. As despesas com a contratação correrão à conta do Contrato der Repasse n.º 0372437-24/2011/Ministério da Agricultura, Pecuário e Abastecimento/ CAIXA e Dotação Orçamentária 09 SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE 09.001 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE 18 GESTÃO AMBIENTAL 18.541 PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE 18.541.1216 AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA O MEIO AMBIENTE 18.541.1216.1430 AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA O MEIO AMBIENTE 25/05/2012 Pág. 2/5 449052000000 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE FONTE:1000. Gabinete do Prefeito Municipal, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO CONTRATANTE PARANÁ EQUIPAMENTOS S.A CONTRATADO

CONTRATO DE FORNECIMENTO Contrato no 45/2012. 33,78 8.074.955,61 EXTRATO DE CONTRATO. 0,00 0,00 MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – CONTRATANTE. BIO-LÓGICA COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES 0,00 0,00 LTDA - ME - CONTRATADA. DO OBJETO. Aquisição de materiais odontológicos, conforme os 0,00 25/05/2012 Pág.0,00 3/5 lotes 02, 03, 04 e 06 do instrumento convocatório e anexos. DO FORNECIMENTO. O objeto da presente licitação deverá ser entregue em quantas etapas forem necessárias, cada uma conforme pedido feito pelo Departamento de Compras, em até 07 (sete) dias 33,78 8.074.955,61 após o mesmo até o término do contrato em 31 de dezembro de 2012. DO PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. O valor do presente contrato é de R$ 31.265,00 (trinta e um mil e duzentos e sessenta e 38,72 7.472.471,48 cinco reais), referente ao objeto descrito na cláusula primeira em 30 R$ 1,00 (trinta), 60 (sessenta) dias, após a entrega do objeto, bem como da entrega da nota fiscal/fatura. DA ENTREGA. No prazo de 07 (sete) dias após o pedido feito pelo departamento de compras da Contratante. 25/05/2012 Pág. 4/5 CRÉDITO PELO QUAL CORRERÃO AS DESPESAS. 07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2290 MANUTENÇÃO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10.301.2290.2040 MANUTENÇÃO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 1000, 1303, 1495 E 1510. 07 R$ 1,00 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2310 Saldo Cancelados MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PSF. 10.301.2310.2050 MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE 0,00 0,00 DA FAMÍLIA PSF. 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 0,00 0,00 1303 E 1495. 0,00 0,00 Gabinete do Prefeito Municipal, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO CONTRATANTE 0,00 0,00 BIO-LÓGICA COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA LTDA - ME CNPJ/MF 75.443.812/0001-00 Rua 2 de março, 460 - Telefone/Fax: (043) Nº 573-1122 CNPJ/MF 06.175.908/0001-12 Guapirama – Paraná REPRESENTADO POR: LUIZ CARLOS DOS SANTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA DECRETO Nº 631/2012

25/05/2012 Pág. 5/5

SÚMULA: O Prefeito Municipal de Guapirama – Paraná no uso de suas atribuições legais e tendo em vista a autorização contida na Lei Municipal nº 305/2012 de 25/05/2012. DECRETA Artigo 1º - Fica aberto no Orçamento Geral do Município para o corrente exercício, um Crédito Adicional Especial no valor de R$ 1.610.000,00 (Um Milhão Seiscentos e Dez Mil Reais) conforme demonstrativo abaixo: Dotação 08.02

17.512.0011.1.026 – Construção de Esgoto Sanitário

Fonte 31746

Elemento

Valor

4.4.90.51.0000

1.610.000,00 Total

1.610.000,00

Artigo 2º - Para cobertura do Crédito citado no artigo anterior, serão utilizados os recursos abaixo: I-

Excesso de arrecadação de PARTE de receita proveniente do Convenio

TC009/2012 firmado com a

FUNASA, no valor de R$ 1.610.000,00. Artigo 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua

assinatura, revogadas as disposições em

contrário. Gabinete do Prefeito Municipal de Guapirama, 28 de maio de 2012.

EDUI GONÇALVES - Prefeito Municipal


Atas&Editais B-5

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Page 1 of 1

MUNICÍPIO DE ANDIRÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM SAÚDE - MUNICÍPIOS ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2012 a 04/2012

MUNICÍPIO DE ANDIRÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 1/2012 a 4/2012 Emitido em 25/05/2012 17:19 v.1.1

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA *** ADCT. Art 77 - Anexo XVI

R$ PREVISÃO INICIAL

RECEITAS RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I) Impostos Líquidos Impostos (-) Deduções da Receita de Impostos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos Líquidos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos (-) Deduções da Receita de Multas, Juros e Dívida Ativa dos Impostos Receitas de Transferências Constitucionais e Legais Da União Do Estado TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS (II) Da União para o Município Do Estado para o Município Demais Municípios para o Município Outras Receitas do SUS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE (III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS LÍQUIDAS Outras Receitas Orçamentárias (-) Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-) DEDUÇÃO PARA O FUNDEB TOTAL

27.514.898,50 2.749.032,22 2.807.451,91 58.419,69 350.701,14 350.709,12 7,98 24.415.165,14 13.737.284,59 10.677.880,55 1.734.542,84 1.630.554,34 103.988,50 0,00 0,00 0,00 15.228.138,32 15.278.284,44 50.146,12 4.883.033,05 39.594.546,61

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa)

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dívida Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida TOTAL (IV)

7.382.558,64 4.089.126,81 0,00 3.293.431,83 142.531,19 142.531,19 0,00 0,00 7.525.089,83

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV) (-) DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-) DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À SAÚDE Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde - SUS Recursos de Operações de Crédito Outros Recursos (-) RESTOS A PAGAR INSC. NO EXERC. SEM DISPONIB. FINANCEIRA VINCULADA DE RECURSOS PRÓPRIOS¹ TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI)

RECEITAS REALIZADAS PREVISÃO ATUALIZADA % até o 02º bim (a) (b/a) * (b) 100 27.514.898,50 8.873.896,39 32,25 2.749.032,22 968.783,86 35,24 2.807.451,91 1.049.107,47 37,37 58.419,69 80.323,61 137,49 350.701,14 80.714,84 23,02 350.709,12 80.725,02 23,02 7,98 10,18 127,57 24.415.165,14 7.824.397,69 32,05 13.737.284,59 4.378.434,94 31,87 10.677.880,55 3.445.962,75 32,27 2.030.094,94 592.563,30 29,19 1.926.106,44 564.563,30 29,31 103.988,50 28.000,00 26,93 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 17.493.696,19 4.877.752,36 27,88 17.543.842,31 4.946.796,72 28,20 50.146,12 69.044,36 137,69 4.883.033,05 1.564.879,35 32,05 42.155.656,58 12.779.332,70 30,31 DESPESAS EMPENHADAS DOTAÇÃO ATUALIZADA % até o 02º bim (c) (d/c) * (d) 100 8.114.401,06 2.713.187,07 33,44 4.207.480,87 1.144.962,99 27,21 0,00 0,00 0,00 3.906.920,19 1.568.224,08 40,14 142.531,19 22.945,00 16,10 142.531,19 22.945,00 16,10 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 8.256.932,25 2.736.132,07 33,14

DOTAÇÃO ATUALIZADA

7.525.089,83 0,00 1.774.607,36 1.661.933,83 0,00 112.673,53

8.256.932,25 0,00 2.368.095,72 2.178.175,51 0,00 189.920,21

5.750.482,47

5.888.836,53

DESPESAS EMPENHADAS % (e/ até o 02º bim Ve)* (e) 100 2.736.132,07 33,14 0,00 0,00 563.709,62 20,60 475.025,03 17,36 0,00 0,00 88.684,59 3,24 211.930,70 7,75 1.960.491,75 71,65

RESTOS A PAGAR Inscritos em Exercícios Cancelados em Anteriores 2012 (f) 126.030,82 0,00

CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCICIOS ANTERIORES VINCULADOS Á SAÚDE RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VII)

PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS SAÚDE NA RECEITA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS LIMITE CONSTITUCIONAL ² [(V - VI) / I]

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Suporte Profilático e Terapêutico Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica Alimentação e Nutrição Outras Subfunções TOTAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA

7.277.826,48 0,00 0,00 110.300,19 136.963,16 0,00 0,00 7.525.089,83

7.978.643,25 0,00 0,00 110.300,19 167.988,81 0,00 0,00 8.256.932,25

AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional, face a contabilização indevida em Saúde Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial Dedução Superávit Financeiro - Fonte 303 DESPESAS LÍQUIDAS PARA FINS DO LIMITE INDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NA SAÚDE (Mínimo de 15%)

DESPESAS EMPENHADAS % (g/ até o 02º bim Total (g) g) * 100 2.675.758,34 97,79 0,00 0,00 0,00 0,00 26.089,41 0,95 34.284,32 1,25 0,00 0,00 0,00 0,00 2.736.132,07 100,00

25/05/2012

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2012 à 04/2012

R$

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO Previsão Inicial da Receita Previsão Atualizada da Receita Receitas Realizadas Déficit Orçamentário Saldos de Exercícios Anteriores Dotação Inicial Credito Adicional Dotação Atualizada Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas Superávit Orçamentário

No bimestre 0,00 0,00 2.606.437,37 0,00 118.300,00 0,00 0,00 0,00 2.168.717,93 2.378.078,03 0,00

Até o bimestre 12.180.000,00 12.415.475,96 4.721.755,02 0,00 321.750,54 11.637.000,00 557.226,50 12.194.226,50 4.242.243,93 4.119.270,89 602.484,13

DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas

No bimestre 2.168.717,93 2.378.078,03

Até o bimestre 4.242.243,93 4.119.270,89

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL Receita Corrente Líquida

No bimestre

Até o bimestre 7.754.153,10

RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário VI = (IV-V)

No bimestre

POR PODER RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Poder Executivo Poder Legislativo RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS Poder Executivo Poder Legislativo TOTAL

0,00

Meta Fixada no Anexo de Metas Fiscais da LDO (a) 0,00 0,00

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL Receita de Operações de Crédito Despesa de Capital Líquida PROJEÇÃO ATUARIAL DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

Até o bimestre

Resultado Apurado até o bimestre (b) -608.328,12 638.413,03 Cancelamento até o bimestre

Inscrição

(b/a) 0,00 0,00 Pagamento até o bimestre

Saldo

0,00 0,00

130.760,01 9.130,02

136.873,50 0,00

35.749,19 119,34 312.632,06

0,00 0,00 0,00

20.641,45 0,00 160.531,48

15.107,74 119,34 152.100,58

Limites Constitucionais Anuais % Mínimo a % Aplicado até 02º bimestre Aplicar no Exercício

940,748,06

(25%/18%)

25,02

331.472,37

60%

66,94

Valor Apurado até o bimestre 0,00 639.084,47 Exercício em Referência

10º Exercício

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário (IV-V)

RECEITA DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS RECURSOS Receita de Capital Resultante da Alienação de Ativos Aplicação dos Recursos da Alienação de Ativos

Saldo a realizar 0,00 681.267,03 20º Exercício

35º Exercício

Página 2 de 2

Valor Apurado até o bimestre

Saldo a realizar

0,00

50.000,00

0,00

0,00

Limites Constitucionais Anuais

Despesas Próprias com Ações e Serviços Públicos de Saúde DESPESAS DE CARÁTER CONTINUADO DERIVADAS DE PPP Total das Despesas/RCL ( % )

PREVISÃO ATUALIZADA(a)

até o bimestre

Aplicar no Exercício

638.913,00

Receitas realizadas no bimestre

% Aplicado até 02º bimestre

15%

Valor Apurado no exercício corrente %

%c= até o bimestre (b) (b/a)

1 - RECEITA DE IMPOSTOS 1.1 - Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU 1.1.1 - IPTU 1.1.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida Ativa do IPTU 1.1.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU 1.1.5 - ( - ) Deduções da Receita do IPTU 1.2 - Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI 1.2.1 - ITBI 1.2.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 1.2.3 - Dívida Ativa do ITBI 1.2.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI 1.2.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITBI 1.3 - Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.1 - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3 - Dívida Ativa do ISS 1.3.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS 1.3.5 - ( - ) Deduções da Receita do ISS 1.4 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1 - IRRF 1.4.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3 - Dívida Ativa do IRRF 1.4.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF 1.4.5 - ( - ) Deduções da Receita do IRRF 1.5 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - ITR 1.5.1 - ITR 1.5.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3 - Dívida Ativa do ITR 1.5.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR 1.5.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITR 2 - RECEITAS DE TRASNFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1 - Cota-Parte FPM 2.1.1 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-Parte ICMS 2.3 - ICMS-Desoneração - L.C. nº 87/1996 2.4 - Cota-Parte IPI-Exportação 2.5 - Cota-Parte ITR 2.6 - Cota-Parte IPVA 2.7 - Cota-Parte IOF-Ouro (100%)

3.099.733,36 990.561,98 749.513,81 1.363,88 295.709,63 2.391,38 -58.416,72 365.491,60 361.296,12 556,87 2.983,88 665,68 -10,95 1.456.469,73 1.409.431,93 10.980,43 36.042,37 15,00 0,00 287.210,05 287.210,05 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 24.993.239,68 14.038.658,92 13.460.584,38 578.074,54 9.257.966,38 114.625,34 213.321,12 162.074,87 1.206.593,05 0,00

3.099.733,36 990.561,98 749.513,81 1.363,88 295.709,63 2.391,38 -58.416,72 365.491,60 361.296,12 556,87 2.983,88 665,68 -10,95 1.456.469,73 1.409.431,93 10.980,43 36.042,37 15,00 0,00 287.210,05 287.210,05 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 24.993.239,68 14.038.658,92 13.460.584,38 578.074,54 9.257.966,38 114.625,34 213.321,12 162.074,87 1.206.593,05 0,00

749.751,02 399.339,79 431.703,00 90,00 44.759,20 1.893,35 -79.105,76 73.307,43 72.886,68 0,00 400,00 20,75 0,00 235.711,87 233.094,69 1.625,93 991,24 0,01 0,00 41.391,93 41.391,93 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.677.229,19 1.971.674,81 1.971.674,81 0,00 1.394.572,20 16.158,06 25.710,92 11.827,20 257.286,00 0,00

1.049.498,70 33,86 436.535,12 44,07 442.144,18 58,99 200,99 14,74 72.262,08 24,44 2.261,66 94,58 -80.333,79 137,52 111.002,26 30,37 110.567,51 30,60 14,00 2,51 400,00 13,41 20,75 3,12 0,00 0,00 415.988,40 28,56 410.422,86 29,12 2.960,01 26,96 2.588,32 7,18 17,21 114,73 0,00 0,00 85.972,92 29,93 85.972,92 29,93 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 7.824.397,69 31,31 4.317.822,61 30,76 4.317.822,61 32,08 0,00 0,00 2.764.706,28 29,86 32.316,12 28,19 46.420,58 21,76 28.296,21 17,46 634.835,89 52,61 0,00 0,00

3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

28.092.973,04

28.092.973,04

4.426.980,21

8.873.896,39 31,59

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 5 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DO FNDE 5.1 - Transferências do Salário-Educação 5.2 - Outras Transferências do FNDE 5.3 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1 - Transferências de Convênios 6.2 - Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONADAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

Receitas realizadas no bimestre

7.724,34

7.724,34

950,87

705.296,06 480.708,05 224.588,01 0,00 250.793,34 214.401,00 36.392,34 0,00 0,00 963.813,74

705.296,06 480.708,05 224.588,01 0,00 250.793,34 214.401,00 36.392,34 0,00 0,00 963.813,74

115.097,74 69.468,76 45.628,98 0,00 64.419,23 61.694,74 2.724,49 0,00 0,00 180.467,84

%c= até o bimestre (b) (b/a) 3.287,46 42,56 218.366,01 172.737,03 45.628,98 0,00 67.967,20 61.694,74 6.272,46 0,00 0,00 289.620,67

30,96 35,93 20,32 0,00 27,10 28,78 17,24 0,00 0,00 30,05

FUNDEB PREVISÃO INICIAL

RECEITAS DO FUNDEB 10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB 10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.1) 10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.2) 10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.3) 10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4) 10.5 - Cota-Parte ITR Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.5) 10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6) 11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB 11.2 - Complementação da União ao FUNDEB 11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRASNFERÊNCIAS DO FUNDEB ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

4.883.033,05 2.692.116,88 1.851.593,28 22.925,07 42.664,23 32.414,98 241.318,61 5.259.129,63 5.226.501,79 0,00 32.627,84 343.468,74 93.280,59 0,00

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS DO FUNDEB 13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.1 - Com Educação Infantil 13.2 - Com Ensino Fundamental 14 - OUTRAS DESPESAS

Receitas realizadas no bimestre

4.883.033,05 2.692.116,88 1.851.593,28 22.925,07 42.664,23 32.414,98 241.318,61 5.259.129,63 5.226.501,79 0,00 32.627,84 343.468,74

DOTAÇÃO ATUALIZADA(a)

735.445,73 394.334,90 278.914,39 3.231,60 5.142,18 2.365,42 51.457,24 795.254,71 791.979,84 0,00 3.274,87 56.534,11

1.564.879,35 863.564,41 552.941,17 6.463,20 9.284,11 5.659,21 126.967,25 1.664.963,27 1.658.159,94 0,00 6.803,33 93.280,59

32,05 32,08 29,86 28,19 21,76 17,46 52,61 31,66 31,73 0,00 20,85 27,16

Despesas Empenhadas no bimestre

%c= até o bimestre (b) (b/a)

4.437.816,07 765.000,00 3.672.816,07 996.175,26

626.178,95 125.628,29 500.550,66 189.459,06

1.330.924,89 255.034,67 1.075.890,22 322.354,40

65.000,00

65.000,00

5.259.129,63

5.433.991,33

0,00 189.459,06 815.638,01

0,00 0,00 322.354,40 34,62 1.653.279,29 30,42

14.2 - Com Ensino Fundamental de programas\TCEPR\SIM-AM2012\HTML\ENSINO1218720124.htm 849.129,63 931.175,26 file://C:\Arquivos 15 - TOTAL DAS DESPESAS COM FUNDEB (13 + 14)

%c= até o bimestre (b) (b/a)

4.345.000,00 765.000,00 3.580.000,00 914.129,63

29,99 33,34 29,29 32,36

Page 2 of 2

25/05/2012

Valor

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB 17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB 18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB ( 16 +17 )

18.178,33 92.816,07 110.994,40

19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL (( 13 - 18 ) / (11) X 100)%

73,27

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

Valor

20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCICIO ANTERIOR QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DO EXERCÍCIO

174.861,70 174.861,70

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB Receitas realizadas PREVISÃO PREVISÃO %c= RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE INICIAL ATUALIZADA(a) no bimestre até o bimestre (b) (b/a) 22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE(25% DE 3)

7.023.243,26

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

7.023.243,26

DOTAÇÃO ATUALIZADA(c)

1.106.745,05

2.218.474,10 31,59

Despesas Empenhadas

% (d/c)

no bimestre

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1 - Despesas Custeadas Com Recursos do FUNDEB 23.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 24 - ENSINO FUNDAMENTAL 24.1 - Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 24.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25 - ENSINO MÉDIO 26 - ENSINO SUPERIOR 27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28 - OUTRAS

1.591.353,61 830.000,00 761.353,61 6.422.394,87 4.429.129,63 1.993.265,24 0,00 93.760,00 0,00 200.000,00

1.706.353,61 830.000,00 876.353,61 6.634.801,05 4.603.991,33 2.030.809,72 0,00 93.760,00 0,00 200.000,00

265.253,85 125.628,29 139.625,56 1.024.137,89 690.009,72 334.128,17 0,00 33.649,99 0,00 50.424,62

557.012,64 255.034,67 301.977,97 2.098.949,28 1.398.244,62 700.704,66 0,00 37.374,99 0,00 89.144,75

29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE(23+24+25+26+27+28)

8.307.508,48

8.634.914,66

1.373.466,35

2.782.481,66 32,22

30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB 31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO/GANHO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO 32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h) 33 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB DO EXERC. ANTERIOR 34 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERC. ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS 35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADAS AO ENSINO 36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36) 38 - TOTAL DAS DEPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23+24) - 37) 39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE ( 38/3) x 100 %

32,64 30,73 34,46 31,64 30,37 34,50 0,00 39,86 0,00 44,57

16,99%

%

0,00 -93.265,09 6.803,33 174.861,70 281.482,71 0,00 0,00 369.882,65 2.286.079,27 25,76

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 40 - DESPESAS CUSTEADAS COM APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 44 - TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40+41+42+43) 45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44)

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA(c)

Despesas Empenhadas

% (d/c)

no bimestre

0,00

0,00

0,00

507.960,04 0,00 265.738,12

555.247,34 0,00 288.133,23

3.148,27 0,00 0,00

95.022,02 17,11 0,00 0,00 0,00 0,00

773.698,16

843.380,57

3.148,27

95.022,02 11,27

9.478.295,23

1.376.614,62

9.081.206,64

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB

Internet Files... 28/05/2012 file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Valor Apurado % Mínimo a DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

PREVISÃO INICIAL

DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

% em Relação à Meta

267.633,51 9.130,02

DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - Valor Apurado MDE até o bimestre Mínimo Anual de 25% dos Impostos na Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Mínimo Anual de 60% do FUNDEB na Remuneração do Magistério com Educação Infantil e Ensino Fundamental

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da Constituição)

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

LRF, Art. 48 - Anexo XVII

MOVIMENTAÇÃO DOS RESTOS A PAGAR

R$ RECEITAS DE ENSINO

14.1 - Com Educação Infantil

MUNICÍPIO DE QUATIGUÁ

Resultado Nominal Resultado Primário

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

22,09

0,00 Página 1138.354,24 de0,002 1.822.137,51 20,53

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA file://C:\Arquivos de programas\TCEPR\SIM-AM2012\HTML\SAUDE1218720124.htm DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

RESULTADO NOMINAL E PRIMÁRIO

Page 1 of 2

47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31/12/2011 48 - (+) INGRESSOS DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 49 - (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE 50 - (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 51 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

SALDO ATÉ BIMESTRE

0,00

0,00

2.877.503,68 30,36

CANCELADO EM 2012 (g)

78.434,97

0,00

VALOR 328.566,62 1.658.159,94 1.684.628,28 6.803,33 308.901,61

AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional face a contabilização indevida em MDE Dedução das despesas realizadas com recursos vinculados sem identificação nos empenhos do Ensino Fundamental Insuficiência da aplicação dos recursos do FUNDEB(saldo anterior+Receita-Despesa-Saldo Financeiro Atual) Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial TOTAL DOS AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE DESPESA LÍQUIDA CONSIDERADA PARA FINS DO LIMITE Mínimo 60% do Fundeb na Remuneração do Magistério Ensino Fundamental ÍNDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NO ENSINO (Mínimo de 25%)

2.082,85 0,00 0,00 0,00 2.082,85 2.283.996,42 73,27 25,74


B-6 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICÍPIO DE ANDIRA ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL R$ 1,00

RREO – Anexo II (LRF, Art. 52, inciso II, alínea “c”) Função/Subfunção DESPESAS EXCETO INTRA-ORÇAMENTARIA JUDICIÁRIA Administração Geral ADMINISTRAÇÃO Transporte Rodoviário

Dotação Inicial

Dotação Atualizada (a)

Despesas Empenhadas

Despesas Liquidadas

39.203.421,91

43.724.150,26

No Bimestre (b) 5.755.735,63

Até o Bimestre (c) 13.391.728,42

No Bimestre (d) 5.894.643,88

Até o % Bimestre (e/total e (e) 11.293.740,64 100,01

167.598,00 167.598,00

167.598,00 167.598,00

29.504,53 29.504,53

52.480,69 52.480,69

29.504,53 29.504,53

52.480,69 52.480,69

5.835.885,33 15.318,00

5.891.885,33 15.318,00

828.543,76 0,00

1.973.038,00 0,00

922.882,99 0,00

1.710.781,76 0,00

% (e/a)

Saldo (a-e)

25,83

32.430.409,62

0,46 0,46

31,31 31,31

115.117,31 115.117,31

15,15 0,00

29,04 0,00

4.181.103,57 15.318,00

Comunicação Social

68.752,00

68.752,00

20.000,00

60.000,00

10.853,60

21.921,86

0,19

31,89

46.830,14

Administração Geral

5.155.333,33

5.191.333,33

725.417,38

1.675.030,32

813.973,45

1.482.639,91

13,13

28,56

3.708.693,42

541.782,00

546.782,00

78.585,24

228.045,54

93.447,70

196.630,75

1,74

35,96

350.151,25

4.376,00

4.376,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.376,00

Controle Interno

10.940,00

10.940,00

3.123,24

3.123,24

3.123,24

3.123,24

0,03

28,55

7.816,76

Tecnologia da Informatização

39.384,00

54.384,00

1.417,90

6.838,90

1.485,00

6.466,00

0,06

11,89

47.918,00

1.106.489,61 106.490,32

1.269.393,67 106.490,32

132.024,11 13.401,62

304.291,05 35.106,40

123.078,15 14.823,50

235.758,39 26.716,27

2,09 0,24

18,57 25,09

1.033.635,28 79.774,05

Assistência Comunitária

773.314,29

905.614,29

103.944,56

221.402,77

91.385,33

177.216,50

1,57

19,57

728.397,79

Assistência à Criança a ao Adolescente

226.685,00

257.289,06

14.677,93

47.781,88

16.869,32

31.825,62

0,28

12,37

225.463,44

4.814.308,44 4.814.308,44

4.814.308,44 4.814.308,44

473.582,93 473.582,93

930.862,92 930.862,92

473.582,93 473.582,93

930.862,92 930.862,92

8,24 8,24

19,34 19,34

3.883.445,52 3.883.445,52

7.131.928,43 98.300,19

7.863.770,85 98.300,19

1.256.231,12 10.582,57

2.619.979,67 22.655,11

1.282.656,48 11.685,09

2.392.786,85 21.280,64

21,18 0,19

30,43 21,65

5.470.984,00 77.019,55

Administração Financeira Formação de Recursos Humanos

ASSISTÊNCIA SOCIAL Assistência ao Idoso

PREVIDÊNCIA SOCIAL Previdência do Regime Estatutário SAÚDE Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica Atenção Básica TRABALHO Fomento ao Trabalho

136.963,16

167.988,81

18.541,14

34.284,32

18.541,14

34.284,32

0,30

20,41

133.704,49

6.896.665,08

7.597.481,85

1.227.107,41

2.563.040,24

1.252.430,25

2.337.221,89

20,69

30,76

5.260.259,96

31.752,00 7.752,00

31.752,00 7.752,00

23.800,00 100,00

24.100,00 400,00

89,74 89,74

135,51 135,51

0,00 0,00

0,43 1,75

31.616,49 7.616,49

24.000,00

24.000,00

23.700,00

23.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.000,00

8.222.858,55 382.391,24

8.619.947,14 382.391,24

1.237.666,95 73.215,09

2.573.443,77 111.935,22

1.269.805,13 70.827,76

2.433.407,07 108.048,69

21,55 0,96

28,23 28,26

6.186.540,07 274.342,55

93.760,00

93.760,00

33.649,99

37.374,99

17.790,00

21.515,00

0,19

22,95

72.245,00

518.740,40

536.284,88

79.372,33

177.111,20

84.190,50

160.982,18

1,43

30,02

375.302,70

20.094,00

20.094,00

26,50

7.438,48

1.705,06

3.277,16

0,03

16,31

16.816,84

Ensino Fundamental

5.705.370,84

5.922.627,65

819.954,62

1.721.007,24

810.241,05

1.640.033,80

14,52

27,69

4.282.593,85

Educação Infantil

1.502.502,07

1.664.789,37

231.448,42

518.576,64

285.050,76

499.550,24

4,42

30,01

1.165.239,13

259.000,85 174.000,85

259.000,85 174.000,85

17.019,75 6.931,87

46.570,58 28.862,52

19.665,02 9.577,14

31.362,03 13.653,97

0,28 0,12

12,11 7,85

227.638,82 160.346,88

85.000,00

85.000,00

10.087,88

17.708,06

10.087,88

17.708,06

0,16

20,83

67.291,94

Serviços Urbanos

5.441.556,58 2.637.029,79

5.983.952,29 2.872.116,65

884.429,81 646.340,64

2.099.919,60 1.710.855,29

728.106,49 606.995,55

1.375.138,48 1.141.593,70

12,18 10,11

22,98 39,75

4.608.813,81 1.730.522,95

Infra-Estrutura Urbana

2.804.526,79

3.111.835,64

238.089,17

389.064,31

121.110,94

233.544,78

2,07

7,51

2.878.290,86

13.830,00 13.830,00

13.830,00 13.830,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

13.830,00 13.830,00

2.939.383,65 2.939.383,65

5.297.126,97 5.297.126,97

361.725,65 361.725,65

1.393.557,51 1.393.557,51

493.134,00 493.134,00

1.061.507,81 1.061.507,81

9,40 9,40

20,04 20,04

4.235.619,16 4.235.619,16

Preservação e Conservação Ambiental

46.881,00 0,00

284.929,13 80.000,00

1.224,00 0,00

8.242,00 0,00

3.264,00 0,00

8.104,00 0,00

0,07 0,00

2,84 0,00

276.825,13 80.000,00

Administração Geral

46.881,00

46.881,00

1.224,00

8.242,00

3.264,00

8.104,00

0,07

17,29

38.777,00

Administração Geral EDUCAÇÃO Alimentação e Nutrição Ensino Superior Administração Geral Educação Especial

CULTURA Difusão Cultural Administração Geral URBANISMO

HABITAÇÃO Habitação Urbana SANEAMENTO Saneamento Básico Urbano GESTÃO AMBIENTAL

0,00

158.048,13

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

158.048,13

174.702,00 50.000,00

174.702,00 50.000,00

2.832,00 0,00

64.932,00 45.000,00

11.567,67 7.500,00

21.046,37 15.000,00

0,19 0,13

12,05 30,00

153.655,63 35.000,00

Transporte Rodoviário

65.940,00

65.940,00

2.832,00

14.832,00

3.194,62

4.106,95

0,04

6,23

61.833,05

Infra-Estrutura Urbana

22.820,00

22.820,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

22.820,00

Abastecimento

10.942,00

10.942,00

0,00

5.100,00

873,05

1.939,42

0,02

17,72

9.002,58

Promoção da Produção Animal

25.000,00

25.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.000,00

Infra-Estrutura Urbana

686.707,05 0,00

686.707,05 0,00

170.905,53 0,00

315.701,91 0,00

145.317,69 0,00

279.721,28 0,00

2,48 0,00

40,73 0,00

406.985,77 0,00

Transporte Rodoviário

686.707,05

686.707,05

170.905,53

315.701,91

145.317,69

279.721,28

2,48

40,73

406.985,77

79.376,40 165.228,83 DE 79.376,40 ANDIRA 165.228,83

84.741,46 84.741,46

140.871,91 140.871,91

1,25 1,25

29,94 29,94

329.671,38 329.671,38

1.669.907,12 256.869,09 819.379,89 307.247,60 619.775,57 ESTADO DO PARANÁ 1.669.907,12 256.869,09 819.379,89 307.247,60 619.775,57 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 224.796,13 224.796,13 0,00 0,00 0,00 0,00 DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS / SUBFUNÇÃO 224.796,13 224.796,13 0,00 POR FUNÇÃO 0,00 0,00 0,00 ORÇAMENTO FISCAL E DA 537.242,01 SEGURIDADE SOCIAL537.242,01 3.359.473,57 3.618.473,57 1.055.864,39 1.055.864,39 25.000,00 3.968,26 MARÇO-ABRIL 7.326,29 3.968,26 7.326,29 JANEIRO A ABRIL25.000,00 2.012/BIMESTRE

5,49 5,49

37,11 37,11

1.050.131,55 1.050.131,55

0,00 0,00

0,00 0,00

224.796,13 224.796,13

100,00

29,18

2.562.609,18 17.673,71 17.673,71

Serviços Urbanos AGRICULTURA Extensão Rural

TRANSPORTE

470.543,29 470.543,29

DESPORTO E LAZER Desporto Comunitário

470.543,29 470.543,29 MUNICÍPIO

1.635.201,00 1.635.201,00

ENCARGOS ESPECIAIS Outros Encargos Especiais RESERVA DE CONTINGÊNCIA Reserva de Contingência DESPESAS INTRA-ORÇAMENTARIA

25.000,00

25.000,00

3.968,26

7.326,29

3.968,26

7.326,29

0,69 0,69

29,31 29,31

Administração Financeira

1.303.887,00 60.000,00

1.562.887,00 60.000,00

234.348,40 9.859,24

456.608,90 19.576,88

234.348,40 9.859,24

456.608,90 19.576,88

43,25 1,85

29,22 32,63

R$ 1,00 1.106.278,10 40.423,12

Administração Geral

1.243.887,00

1.502.887,00

224.489,16 437.032,02 www.elotech.com.br

224.489,16

437.032,02

41,39

29,08

1.065.854,98

Vigilância Sanitária

393.161,40 12.000,00

393.161,40 12.000,00

63.296,13 1.894,86

116.152,40 3.434,30

63.296,13 1.894,86

116.152,40 3.434,30

11,00 0,33

29,54 28,62

277.009,00 8.565,70

Atenção Básica

381.161,40

381.161,40

61.401,27

112.718,10

61.401,27

112.718,10

10,68

29,57

268.443,30

1.040.739,33 765.739,33

1.040.739,33 765.739,33

161.738,14 117.771,68

326.850,38 238.111,99

161.738,14 117.771,68

326.850,38 238.111,99

30,96 22,55

31,41 31,10

713.888,95 527.627,34

215.000,00

215.000,00

34.805,43

69.438,00

34.805,43

69.438,00

6,58

32,30

145.562,00

60.000,00

60.000,00

9.161,03

19.300,39

9.161,03

19.300,39

1,83

32,17

40.699,61

6.000,00 6.000,00

6.000,00 6.000,00

684,59 684,59

1.444,92 1.444,92

684,59 684,59

1.444,92 1.444,92

0,14 0,14

24,08 24,08

4.555,08 4.555,08

262.305,43 262.305,43

262.305,43 262.305,43

35.172,37 35.172,37

69.761,66 69.761,66

35.172,37 35.172,37

69.761,66 69.761,66

6,61 6,61

26,60 26,60

192.543,77 192.543,77

63.500,00 63.500,00

63.500,00 63.500,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

63.500,00 63.500,00

16.666,00 16.666,00

16.666,00 16.666,00

2.391,80 2.391,80

4.545,84 4.545,84

2.391,80 2.391,80

4.545,84 4.545,84

0,43 0,43

27,28 27,28

12.120,16 12.120,16

28.214,41 28.214,41

28.214,41 28.214,41

4.091,98 4.091,98

8.385,45 8.385,45

4.091,98 4.091,98

8.385,45 8.385,45

0,79 0,79

29,72 29,72

19.828,96 19.828,96

220.000,00 220.000,00

220.000,00 220.000,00

31.550,34 31.550,34

64.788,55 64.788,55

31.550,34 31.550,34

64.788,55 64.788,55

6,14 6,14

29,45 29,45

155.211,45 155.211,45

42.562.895,48

47.342.623,83

6.292.977,64

14.447.592,81

6.431.885,89

12.349.605,03

200,01

26,09

34.993.018,80

JUDICIÁRIA Administração Geral

RREO – Anexo II (LRF, Art. 52, inciso II, alínea “c”) ADMINISTRAÇÃO

SAÚDE

EDUCAÇÃO Ensino Fundamental Educação Infantil Administração Geral CULTURA Administração Geral URBANISMO Serviços Urbanos SANEAMENTO Saneamento Básico Urbano TRANSPORTE Transporte Rodoviário DESPORTO E LAZER Desporto Comunitário ENCARGOS ESPECIAIS Outros Encargos Especiais TOTAL

JOSÉ RONALDO XAVIER

ARNALDO M. TRISTÃO - CRC/PR 033.992/O-1

PREFEITO

CONTADOR

ORLANDO SEIZI SUDA SECRETARIO DE FAZENDA

Pág. 1/2


Atas&Editais B-7

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

MUNICÍPIO DE ANDIRA ESTADO DO PARANÁ RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL R$ 1,00

RREO – ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º) Previsão Inicial

Receitas

Saldo a Realizar (a-c)

Receitas Realizadas

Atualizada (a)

no Bimestre (b)

% (b/a)

Até o Bimestre (c)

% (c/a)

41.383.274,37

43.944.384,34

7.008.315,07

15,95

14.004.048,37

31,87

29.940.335,97

39.297.321,00

39.611.133,10

7.008.315,07

17,69

13.105.129,22

33,08

26.506.003,88

3.684.667,62

3.684.667,62

1.172.341,04

31,82

1.474.113,68

40,01

2.210.553,94

2.807.451,91

2.807.451,91

779.076,30

27,75

1.049.107,47

37,37

1.758.344,44

IPTU

749.513,81

749.513,81

431.703,00

57,60

442.144,18

58,99

307.369,63

ITBI

361.296,12

361.296,12

72.886,68

20,17

110.567,51

30,60

250.728,61

1.409.431,93

1.409.431,93

233.094,69

16,54

410.422,86

29,12

999.009,07

287.210,05

287.210,05

41.391,93

14,41

85.972,92

29,93

201.237,13

867.297,45

867.297,45

391.149,80

45,10

420.796,05

48,52

446.501,40

9.918,26

9.918,26

2.114,94

21,32

4.210,16

42,45

5.708,10

1.858.553,68

1.858.553,68

313.473,84

16,87

622.686,01

33,50

1.235.867,67

1.064.454,99

1.064.454,99

182.360,91

17,13

378.037,53

35,51

686.417,46

Receita Exceto Intra-Orcamentaria RECEITAS CORRENTES Receita Tributaria Impostos

ISS Outros Impostos Taxas Contribuicao de Melhoria RECEITA DE CONTRIBUICOES Contribuicoes Sociais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

794.098,69

794.098,69

131.112,93

16,51

244.648,48

30,81

549.450,21

1.284.645,84

1.284.905,84

674.386,11

52,49

962.650,94

74,92

322.254,90

3.114,97

3.114,97

2.428,43

77,96

3.190,29

102,42

-75,32

1.277.232,15

1.277.492,15

671.654,12

52,58

958.874,03

75,06

318.618,12

Receita de Concessoes e Permissoes

1.810,69

1.810,69

0,00

0,00

0,00

0,00

1.810,69

Compensacoes Financeiras

2.488,03

2.488,03

303,56

12,20

586,62

23,58

1.901,41

Outras Receitas Patrimoniais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA AGROPECUARIA

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Producao Vegetal

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Producao Animal e Derivados

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Receitas Agropecuarias

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

15,48

909.954,25

30,52

2.071.203,84

Contribuicoes de Intervenção no Domínio Econômico Contribuição de Iluminação Pública RECEITA PATRIMONIAL Receitas Imobiliarias Receitas de Valores Mobiliarios

MUNICÍPIO DE 0,00 ANDIRA 0,00 ESTADO DO PARANÁ 0,00 0,00 0,00 RELATÓRIO 0,00 RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 2.981.158,09 461.387,07 ORÇAMENTO FISCAL 2.981.158,09 E DA SEGURIDADE SOCIAL 28.762.349,97 29.075.902,07 4.400.658,39 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 0,00

RECEITA INDUSTRIAL Receita da Industria de Transformacao Receita da Industria de Construcao Outras Receitas Industriais RECEITA DE SERVICOS TRANSFERENCIAS CORRENTES Transferencias Intergovernamentais

15,14

9.058.981,64

31,16

20.016.920,43

28.534.727,47

28.848.279,57

4.337.815,61

15,04

8.995.652,25

31,18

19.852.627,32

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 Previsão 227.622,50 Inicial 0,00

0,00 Atualizada 227.622,50 (a) 0,00

62.842,78 no Bimestre 0,00 (b)

% 27,61 (b/a) 0,00

63.329,39 Até o Bimestre 0,00 (c)

0,00

0,00 Saldo 0,00 a Realizar 164.293,11 (a-c) 0,00

834.519,59

132.961,12

15,93

226.120,85

27,10

608.398,74

12.697,13

20,23

21.835,01

34,79

40.919,14

Transferencias Instituicoes RREO – ANEXO de I (LRF, Art. 52,Privadas inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º) Transferencias do Exterior Transferencias de Pessoas Receitas Transferencias de Convenios Transferencias para o Combate a Fome

834.519,59

OUTRAS RECEITAS CORRENTES

62.754,15

Multas e Juros de Mora

0,00

www.elotech.com.br 62.754,15

0,00

0,00 % (c/a)

27,82

R$0,00 1,00

Pág. 1/6

2.922,69

2.922,69

117,94

4,04

2.818,67

96,44

104,02

761.385,80

761.385,80

118.676,05

15,59

198.527,17

26,07

562.858,63

Indenizacoes e Restituicoes Receita da Divida Ativa

0,00 Receitas 0,00 Realizadas

7.456,95

7.456,95

1.470,00

19,71

2.940,00

39,43

4.516,95

2.085.953,37

4.333.251,24

0,00

0,00

898.919,15

20,74

3.434.332,09

2.085.953,37

2.085.953,37

0,00

0,00

0,00

0,00

2.085.953,37

Operacoes de Credito Internas

2.085.953,37

2.085.953,37

0,00

0,00

0,00

0,00

2.085.953,37

Operacoes de Credito Externas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Alienacao de Bens Moveis

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Alienacao de Bens Imoveis

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

AMORTIZACOES DE EMPRESTIMOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERENCIAS DE CAPITAL

0,00

2.247.297,87

0,00

0,00

898.919,15

40,00

1.348.378,72

Transferencias Intergovernamentais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Instituicoes Privadas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias do Exterior

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Pessoas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Outras Instituicoes Publicas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Convenios

0,00

2.247.297,87

0,00

0,00

898.919,15

40,00

1.348.378,72

Transferencias para o Combate a Fome

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Integralizacao do Capital Social

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Div. Atv. Prov. da Amortiz. de Emp. e Financ.

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

19,06

993.081,76

38,91

1.559.139,35

19,06

993.081,76

38,91

1.559.139,35

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receitas Correntes Diversas RECEITAS DE CAPITAL OPERACOES DE CREDITO

ALIENACAO DE BENS

OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL

MUNICÍPIO DE ANDIRA 0,00 0,00 0,00 ESTADO 2.552.221,11 DO PARANÁ 2.552.221,11 486.547,25 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 2.552.221,11 2.552.221,11 486.547,25 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 0,00 0,00 ORÇAMENTO SOCIAL 0,00 FISCAL E DA SEGURIDADE 0,00 0,00 0,00 0,00 JANEIRO A0,00 ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL

Receitas de Capital Diversas RECEITAS (INTRA-ORCAMENTARIAS) (II) RECEITAS CORRENTES RECEITA TRIBUTARIA Impostos Taxas Contribuicao de Melhoria RREO – ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º) Receita de Contribuicoes

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.552.221,11

2.552.221,11

486.547,25

19,06

993.081,76

38,91

2.552.221,11

486.547,25 0,00

19,06 993.081,76 Receitas Realizadas 0,00 0,00 % 0,00 Até o Bimestre 0,00 (b/a) 0,00 (c) 0,00

38,91

0,00

2.552.221,11

Contribuicoes Sociais Contribuicoes Economicas Receitas RECEITA PATRIMONIAL

Previsão Inicial

Receitas Imobiliarias

0,00 0,00 0,00

Receitas de Valores Mobiliarios

0,00

Receita de Concessoes e Permissoes

0,00

Compensaoes Financeiras

0,00

Outras Receitas Patrimoniais

0,00

RECEITA AGROPECUARIA

Atualizada (a)

no Bimestre (b)

0,00 0,00

0,00

% (c/a)

0,00 0,00

1.559.139,35 Saldo 0,00 a Realizar 0,00 (a-c) 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Pág. 2/6 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Producao Vegetal

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Producao Animal e Derivados

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Receitas Agropecuarias

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Industria de Transformacao

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Industria de Construcao

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Receitas Industriais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DE SERVICOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERENCIAS CORRENTES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias Intergovernamentais

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Instituicoes Privadas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias do Exterior

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Pessoas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Convenios

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias para o Combate a Fome

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Multas e Juros de Mora

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Indenizacoes e Restituicoes

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita da Divida Ativa

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA INDUSTRIAL

OUTRAS RECEITAS CORRENTES

0,00

0,00

0,00

0,00 1.559.139,35 R$ 1,00

0,00 www.elotech.com.br

MUNICÍPIO DE ANDIRA 0,00 0,00 0,00 ESTADO DO PARANÁ 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 FISCAL E DA SEGURIDADE 0,00 0,00 ORÇAMENTO SOCIAL 0,00 0,00 0,00 JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 0,00

Receitas Correntes Diversas RECEITAS DE CAPITAL OPERACOES DE CREDITO Operacoes de Credito Internas Operacoes de Credito Externas ALIENACAO DE BENS Alienacao de Bens Moveis Alienacao de Bens Imoveis RREO – ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º) AMORTIZACOES DE EMPRESTIMOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

R$0,00 1,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

no Bimestre 0,00 (b) 0,00

% 0,00 (b/a) 0,00

Até o Bimestre 0,00 (c) 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Pág. 3/6 0,00

0,00

TRANSFERENCIAS DE CAPITAL Receitas Transferencias Intergovernamentais

Previsão Inicial

Transferencias de Instituicoes Privadas

0,00

0,00 0,00 0,00

Atualizada (a)

0,00 Receitas 0,00 Realizadas

% (c/a)

0,00 0,00

0,00

Saldo a Realizar (a-c)

0,00 0,00 0,00

Transferencias do Exterior

0,00

Transferencias de Pessoas

0,00

Transferencias de Outras Instituicoes Publicas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias de Convenios

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferencias para o Combate a Fome

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Integralizacao do Capital Social

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Div. Atv. Prov. da Amortiz. de Emp. e Financ.

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receitas de Capital Diversas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

43.935.495,48

46.496.605,45

7.494.862,32

16,12

14.997.130,13

32,25

31.499.475,32

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Mobiliaria

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Contratual

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Operacoes de Credito Externas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Mobiliaria

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

16,12

14.997.130,13

32,25

31.499.475,32

OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II) OPERACOES DE CREDITO / REFINANCIAMENTO (IV) Operacoes de Credito Internas

www.elotech.com.br 0,00

0,00 MUNICÍPIO DE 0,00 ANDIRA 43.935.495,48 ESTADO 46.496.605,45 7.494.862,32 DO PARANÁ 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA846.018,38 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 43.935.495,48 47.342.623,83 7.494.862,32 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 FISCAL E DA SEGURIDADE 0,00 0,00 ORÇAMENTO SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2.012/BIMESTRE MARÇO-ABRIL 0,00

Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III + IV) DEFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI) SALDOS DE EXERCICIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CREDITOS ADICIONAIS) Superavit Financeiro Reabertura de Creditos RREO – ANEXO I (LRF,Adicionais Art. 52, inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º)

0,00

0,00

0,00

0,00

846.018,38

16,12

14.997.130,13

32,25

32.345.493,70

0,00

2.116.999,57

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.116.999,57

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

R$0,00 1,00

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORCAMENTARIAS) (VIII)

39.203.421,91

4.520.728,35

43.724.150,26

5.755.735,63

13.391.728,42

5.894.643,88

11.293.740,64

25,83

32.430.409,62

33.366.839,14

1.392.955,06

34.759.794,20

5.397.111,99

12.720.805,30

5.603.867,84

10.757.148,46

30,95

24.002.645,74

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS

19.180.195,80

-2.762.584,24

16.417.611,56

2.636.910,88

4.890.621,96

2.636.910,88

4.890.621,96

29,79

11.526.989,60

JUROS E ENCARGOS DA DIVIDA

350.080,00

0,00

350.080,00

69.223,82

138.559,66

69.223,82

138.559,66

39,58

211.520,34

OUTRAS DESPESAS CORRENTES

13.836.563,34

4.155.539,30

17.992.102,64

2.690.977,29

7.691.623,68

2.897.733,14

5.727.966,84

31,84

12.264.135,80

4.067.778,20

3.127.773,29

7.195.551,49

358.623,64

670.923,12

290.776,04

536.592,18

7,46

6.658.959,31

3.359.157,20

3.127.773,29

6.486.930,49

268.198,99

490.674,12

200.351,39

356.343,18

5,49

6.130.587,31

INVERSOES FINANCEIRAS

211.700,00

0,00

211.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

211.700,00

AMORTIZACAO DA DIVIDA

496.921,00

0,00

496.921,00

90.424,65

180.249,00

90.424,65

180.249,00

36,27

316.672,00

0,00

0,00

www.elotech.com.br 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Pág. 4/6 0,00

1.768.804,57

0,00

1.768.804,57

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.768.804,57

3.359.473,57

259.000,00

3.618.473,57

537.242,01

1.055.864,39

537.242,01

1.055.864,39

29,18

2.562.609,18

3.259.473,57

259.000,00

3.518.473,57

522.226,75

1.025.833,87

522.226,75

1.025.833,87

29,16

2.492.639,70

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS

3.139.473,57

259.000,00

3.398.473,57

505.691,67

991.075,84

505.691,67

991.075,84

29,16

2.407.397,73

JUROS E ENCARGOS DA DIVIDA

120.000,00

0,00

120.000,00

16.535,08

34.758,03

16.535,08

34.758,03

28,97

85.241,97

OUTRAS DESPESAS CORRENTES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.000,00

0,00

100.000,00

15.015,26

30.030,52

15.015,26

30.030,52

30,03

69.969,48

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS

RESERVA DO RPPS RESERVA DE CONTINGENCIA DESPESAS (INTRA-ORCAMENTARIAS) (IX) DESPESAS CORRENTES

DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS

Dotação Atualizada (c)=(a+b)

Despesas Liquidadas

Dotação Inicial (a)

DESPESAS CORRENTES

Créditos Adicionais (b)

Despesas Empenhadas

Despesas

No Bimestre (d)

Até Bimestre (e)

No Bimestre (f)

Até Bimestre (g)

% (g/c)

Saldo (c-g)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.000,00

0,00

100.000,00

15.015,26

30.030,52

15.015,26

30.030,52

30,03

69.969,48

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

42.562.895,48

4.779.728,35

47.342.623,83

6.292.977,64

14.447.592,81

6.431.885,89

12.349.605,03

26,09

34.993.018,80

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Divida Mobiliaria

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Dividas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

6.292.977,64

14.447.592,81

R$ 1,00 6.431.885,89

12.349.605,03

26,09

34.993.018,80

INVERSOES FINANCEIRAS AMORTIZACAO DA DIVIDA RESERVA DO RPPS RESERVA DE CONTINGENCIA SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZACAO DA DIV. / REFINANCIAMENTO (XI) Amortizacao da Divida Interna

0,00

Amortizacao da Divida Externa Divida Mobiliaria

0,00

Outras Dividas

0,00

– ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas “a” e “b” do inciso II e § 1º) 42.562.895,48 SUBTOTAL C/ REFINANCIAMENTO (XII) = (XRREO + XI)

SUPERAVIT (XIII)

1.372.600,00

Despesas

43.935.495,48

TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

JOSÉ RONALDO XAVIER PREFEITO

MUNICÍPIO DE ANDIRA 0,00 ESTADO DO PARANÁ 0,00 0,00 ORÇAMENTÁRIA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 0,00 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO 0,00A ABRIL 2.012/BIMESTRE 0,00MARÇO-ABRIL

0,00

4.779.728,35 Dotação Inicial (a)

Créditos Adicionais (b)

0,00

4.779.728,35

47.342.623,83 Dotação Atualizada (c)=(a+b)

Despesas Empenhadas

0,00 No Bimestre

47.342.623,83

(d)

ARNALDO M. TRISTÃO - CRC/PR 033.992/O-1

CONTADOR www.elotech.com.br

1.201.884,68 Até Bimestre (e)

7.494.862,32

Despesas Liquidadas

No Bimestre (f)

549.537,32 Até Bimestre (g)

14.997.130,13

% (g/c)

ORLANDO SEIZI SUDA SECRETARIO DE FAZENDA

1.062.976,43 Saldo (c-g)

7.494.862,32

2.647.525,10

0,00

-2.647.525,10

14.997.130,13

26,09

32.345.493,70

Pág. 5/6

CONTRATO DE EMPREITADA Contrato no 48/2012. EXTRATO DE CONTRATO. MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – CONTRATANTE. SILMARA APARECIDA INACIO POLCELLI CONSTRUTORA EPP. DO OBJETO. Contratação de empresa para fornecimento de materiais e mão de obra para construção de 02 (duas) quadras poliesportivas a serem construídas na rua A, s/n. º, Bairro Nova Cambará e na Avenida Brasil, s/n. º, Bairro Estação, neste município,conforme instrumento convocatório e anexos. DO FORNECIMENTO. DA EXECUÇÃO. O prazo de execução é de 90 (noventa) dias após a assinatura do presente contrato administrativo. DO PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. O Preço global é de R$ 90.313,06 (noventa mil e trezentos e treze reais e seis centavos), e o pagamento será efetuado em 30 (trinta) dias, após e conforme as medições realizadas pelo Departamento de Engenharia deste Município. DA ENTREGA A entrega dos serviços será realizada até o final do prazo de execução, tendo vigência este contrato pelo período de 90 (noventa) dias após a assinatura do mesmo. CRÉDITO PELO QUAL CORRERÃO AS DESPESAS. As despesas com a contratação correrão à conta da dotação orçamentária n.º 06 SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 06.001 DEPARTAMENTO DE ESPORTE E LAZER 247 - 27.812.1290.1470 CONSTRUÇÃO DE QUADRAS POLIESPORTIVAS 4490.51.00.00.00 OBRAS E INSTALAÇÕES FONTE: 3000. Gabinete do Prefeito Municipal, 24 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO CONTRATANTE SILMARA APARECIDA INACIO POLCELLI CONSTRUTORA EPP CONTRATADO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ – ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS No 22/2012 AVISO DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO A Prefeitura Municipal de Cambará – Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pela Lei 8.666/1993 Lei Federal 10.520/2002, torna público para conhecimento dos interessados, que, não havendo interesse recursal, HOMOLOGA o procedimento licitatório, modalidade Pregão Presencial para Registro de Preços no 22/2012, com abertura no dia 21/05/2012, que tem como objeto a aquisição de materiais odontológicos, conforme solicitado e especificado no instrumento convocatório e anexos, ADJUDICANDO O LOTE NO 01 para a empresa OTRIALA COMERCIO ATACADISTA DE PRODUTOS MEDICOS HOSPITALARES LTDA EPP, com o valor global de R$ 8.982,61 (oito mil e novecentos e oitenta e dois reais e sessenta e um centavos). E, ADJUDICANDO OS LOTES NO 02, 03, 04 E 06 para a empresa BIO-LÓGICA COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA - ME, com o valor global de R$ 4.525,00 (quatro mil e quinhentos e vinte e cinco reais) para o lote 02, com o valor global de R$ 19.695,00 (dezenove mil e seiscentos e noventa e cinco reais) para o lote 03; com o valor global de R$ 3.615,00 (três mil e seiscentos e quinze reais) para o lote 04 e com o valor global de R$ 3.430,00 (três mil e quatrocentos e trinta reais) para o lote 06. E, ADJUDICANDO O LOTE NO 05 para a empresa MUNIZ & FERNANDES LTDA, com o valor global de R$ 3.490,00 (três mil e quatrocentos e noventa reais) para o lote 05. Gabinete do Prefeito Municipal de Cambará – Estado do Paraná, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO PREFEITO MUNICIPAL DE CAMBARÁ CONTRATO DE FORNECIMENTO Contrato no 45/2012. EXTRATO DE CONTRATO. MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – CONTRATANTE. MUNIZ & FERNANDES LTDA - ME - CONTRATADA. DO OBJETO. Aquisição de materiais odontológicos, conforme lote 05 do instrumento convocatório e anexos. DO FORNECIMENTO. O objeto da presente licitação deverá ser entregue em quantas etapas forem necessárias, cada uma conforme pedido feito pelo Departamento de Compras, em até 07 (sete) dias após o mesmo até o término do contrato em 31 de dezembro de 2012. DO PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. O valor do presente contrato é de R$ 3.490,00 (três mil e quatrocentos e noventa reais), referente ao objeto descrito na cláusula primeira em 30 (trinta), 60 (sessenta) dias, após a entrega do objeto, bem como da entrega da nota fiscal/fatura. DA ENTREGA. No prazo de 07 (sete) dias após o pedido feito pelo departamento de compras da Contratante. CRÉDITO PELO QUAL CORRERÃO AS DESPESAS. 07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2290 M A N U T E N Ç Ã O D O D E PA R TA M E N T O D E S A Ú D E 10.301.2290.2040 MANUTENÇÃO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 1000, 1303, 1495 E 1510. 07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2310 MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PSF. 10.301.2310.2050 MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PSF. 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 1303 E 1495. Gabinete do Prefeito Municipal, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO CONTRATANTE MUNIZ & FERNANDES LTDA - ME CNPJ/MF Nº 03.919.932/0001-20 REPRESENTADO POR: JOSUÉ JORGE BUENO MUNIZ PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ – ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL No 21/2012 AVISO DE HOMOLOGAÇÃO A Prefeitura Municipal de Cambará – Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pela Lei 8.666/1993 Lei Federal 10.520/2002, torna público para conhecimento dos interessados, a classificação do Pregão Presencial para Registro de Preços n.º 16/2012 - Registro de Preços para aquisição de tintas e solventes para demarcação viária para atender o departamento de obras e sinalização urbana, conforme solicitado e especificado no instrumento convocatório e anexos. Resultado homologado nos ITEM: 1 para 1ª classificado: PARANÁ EQUIPAMENTOS S.A. Gabinete do Prefeito Municipal de Cambará – Estado do Paraná, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO PREFEITO MUNICIPAL DE CAMBARÁ


Atas&Editais C-1

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Município de TOMAZINA - PR

Município de TOMAZINA - PR

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA LRF, Art. 48 - Anexo XVIII

RREO - ANEXO VII (LRF, art 53, inciso III)

R$ 1,00

R$ 1,00

RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I) Receita Tributária

No Bimestre

Até o Bimestre 2012

Até o Bimestre 2011

12.104.135,00

321,47

2.228.167,50

5.249.587,02

697.400,00

321,47

141.179,33

256.552,03

0,00 193,97 0,00 127,50 0,00

19.863,56 31.209,84 64.231,67 7.087,05 18.787,21

77.888,55 85.177,57 43.126,53 27.093,99 23.265,39

Receita de Contribuição

190.200,00

0,00

22.773,44

72.092,15

Outras Contribuições

190.200,00

0,00

22.773,44

72.092,15

900,00

0,00

0,00

848,33

Receita Patrimonial

36.190,00

0,00

27.190,99

44.298,49

(-) Aplicações Financeiras

35.290,00

0,00

27.190,99

43.450,16

11.185.550,00

0,00

2.031.386,25

4.887.378,93

4.560.000,00 2.520.000,00 371.000,00 3.734.550,00

0,00 0,00 0,00 0,00

938.459,19 466.841,67 29.290,76 596.794,63

1.585.395,63 810.941,65 1.354.838,84 1.136.202,81

30.085,00

0,00

32.828,48

32.715,58

12.115,00 17.970,00

0,00 0,00

3.989,48 28.839,00

5.653,18 27.062,40

148.000,00

0,00

0,00

13.000,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

Receita Patrimonial Líquida

Transferências Correntes F.P.M. I.C.M.S. Convênios Outras Transferências Correntes Demais Receitas Correntes Dívida Ativa Diversas Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL (II) Operações de Crédito (III) Amortização de Empréstimos (IV) Alienação de Ativos (V)

148.000,00

0,00

0,00

13.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Transferências de Capital Convênios Outras Transferências de Capital Outras Receitas de Capital RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (VI) = (II - III - IV - V) RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII) = (I + VI)

0,00

0,00

0,00

0,00

12.104.135,00

321,47

2.228.167,50

5.249.587,02

DESPESAS CORRENTES (VIII)

No Bimestre

10.961.207,40

Até o Bimestre 2012

550.180,22

Pessoal e Encargos Sociais 4.419.210,00 3.068,14 Juros e Encargos da Dívida (IX) 1.000,00 - PR 0,00 Município de TOMAZINA Outras Despesas Correntes 547.112,08 RELATÓRIO RESUMIDO DA6.540.997,40 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X) = (VIII - IX) 10.960.207,40 550.180,22 DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO DESPESAS DE CAPITAL (XI) 355.150,00 0,00

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 0,00 0,00

Aquisição de Título de Capital já Integralizado (XIII) Demais Inversões Financeiras DESPESAS Amortização da Dívida (XIV) PRIMÁRIAS DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (XV) = (XI - XII - XIII - XIV)

0,00 DOTAÇÃO 0,00 ATUALIZADA 136.000,00 219.150,00

732.373,48 0,00 1.758.678,26 2.491.051,74 55.841,71

1.345.032,03 0,00 2.351.143,54 3.696.175,57 451.072,96

27.500,00 0,00 0,00

404.654,22 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 DESPESAS LIQUIDADAS 0,00 0,00 0,00 Até o Bimestre No Bimestre 0,00 Até o Bimestre 28.341,71 46.418,74 2012 2011 0,00 27.500,00 404.654,22 -

-

— —

-

0,00 12.287.425,00

Receitas Realizadas

321,47

Déficit Orçamentário Saldos de Exercícios Anteriores (Utilizados para Créditos Adicionais)

2.255.358,49

— —

291.534,96 0,00

Dotação Inicial

11.436.007,40

Créditos Adicionais Dotação Atualizada

— —

30.350,00 11.466.357,40

Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas Superavit Orçamentário

556.645,72 550.180,22 —

DESPESAS

2.566.108,77 2.546.893,45 0,00

No Bimestre

DESPESAS POR FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

556.645,72 550.180,22

2.566.108,77 2.546.893,45 Até o Bimestre

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL Receita Corrente Líquida

11.096.370,98 No Bimestre

RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

Até o Bimestre

Regime Próprio de Previdência dos Servidores Receitas Previdenciárias Realizadas(IV) Despesas Previdenciárias Liquidadas (V) Resultado Previdenciário (VI) = (IV - V)

0,00 0,00 0,00 Meta Fixada no Anexo de Metas Fiscais da LDO (a)

RESULTADOS NOMINAL E PRIMÁRIO

0,00 0,00 0,00

Resultado Apurado até o Bimestre (b)

% em Relação à Meta (b/a)

Resultado Nominal

0,00

-145.322,21

0,00

Resultado Primário

0,00

-290.384,24

0,00

RESTOS A PAGAR POR PODER E MINISTÉRIO PÚBLICO

Inscrição

Cancelamento até o Bimestre

33.262,10 33.262,10

TOTAL:

3.696.175,57

0,00 0,00

150.000,00

RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI)

Até o Bimestre 2011

2.491.051,74

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE 219.150,00 MARÇO - ABRIL 0,00

Investimentos Inversões Financeiras Concessão de Empréstimos (XII)

Previsão Inicial Previsão Atualizada

RESTOS A PAGAR PROCESSADOS EXECUTIVO

DESPESAS LIQUIDADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA

DESPESAS PRIMÁRIAS

Até o Bimestre

RECEITAS

149.100,00 254.500,00 142.100,00 110.000,00 41.700,00

I.P.T.U. I.S.S. I.T.B.I. I.R.R.F. Outras Receitas Tributárias

No Bimestre

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA

RECEITAS PRIMÁRIAS

33.262,10

Pagamento até o Bimestre

0,00 0,00

2.956,84 2.956,84

30.305,26 30.305,26

0,00

2.956,84

30.305,26

Valor apurado até o Bimestre

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

Mínimo Anual de 25% das Receitas de Impostos em MDE

Saldo a Pagar

Limites Constitucionais Anuais % Mínimo a Aplicar no Exercício

% Aplicado até o Bimestre

-283.004,98

25%

-14,04

0,00

60%

0,00

Mínimo Anual de 60% do FUNDEB na Remuneração do Magistério com Educação Infantil e Ensino Fundamental

Valor apurado até o Bimestre

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL Receitas de Operações de Crédito Despesa de Capital Líquida

Saldo não Realizado

0,00 55.841,71

PROJEÇÃO ATUARIAL DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

2012

2020

299.308,29

2030

2045

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Receitas Previdenciárias (IV)

0,00 Município de TOMAZINA - PR

Despesas Previdenciárias (V)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 Continuação 2/2 0,00

DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA Resultado Previdenciário VI = (IV - V) 0,00 0,00 0,00 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII) = (X + XV + XVI + XVII) RESULTADO PRIMÁRIO (XIX) = (VII - XVIII)

11.329.357,40

550.180,22

2.518.551,74

4.100.829,79

774.777,60

-549.858,75

-290.384,24

1.148.757,23

-

-

0,00

0,00

-

-

0,00 0,00

0,00 0,00

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES Superávit Financeiro Reabertura de Créditos Adicionais DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

JANEIRO A ABRIL MARÇO - ABRIL RECEITA DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS2012/BIMESTRE RECURSOS Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA Receita de Capital Resultante da Alienação de Ativos LRF,Aplicação Art. 48 - Anexo XVIII da Alienação de Ativos dos Recursos Valor apurado até o Bimestre

DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Valor apurado até o Bimestre

Saldo a Realizar

0,00 0,00

148.000,00 R$0,00 1,00

Limite Constitucional Anual % Mínimo a Aplicar no Exercício

543.286,55

Despesas Próprias com Ações e Serviços Públicos de Saúde

0,00

% Aplicado até o Bimestre

15,00

0,00

VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO P/ O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

Continua 1/2

0,00

DESPESAS DE CARÁTER CONTINUADO DERIVADAS DE PPP

FONTE:

Valor apurado no exercício corrente 0,00

Total das despesas/RCL (%)

TOMAZINA, 28/05/2012

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

FONTE: TOMAZINA, 28/05/2012

Município de TOMAZINA - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRA Estado do Paraná

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA RREO – Anexo VI (LRF, art 53, inciso III)

R$ 1,00

Exercício: 2012

SALDO DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA

Em 31 Dez 2011 (A)

DÍVIDA CONSOLIDADA (I) DEDUÇÕES (II)

Em 29 Fev 2012 (B) 221.824,89

250.166,60 486.428,14

Disponibilidade de Caixa Bruta Demais Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III) = (I - II)

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV – V)

221.824,89 94.893,18

644.751,93 774.998,15 0,00 130.246,22

519.690,24 0,00 33.262,10 -236.261,54

RECEITAS DE PRIVATIZAÇÕES (IV) PASSIVOS RECONHECIDOS (V)

Em 30 Abr 2012 (C)

0,00 250.166,60

-422.927,04 0,00 221.824,89

-486.428,14

-644.751,93

0,00 221.824,89 -94.893,18

PERÍODO DE REFERÊNCIA RESULTADO NOMINAL

No Bimestre (C - B)

Jan a Abr 2012 (C - A) 391.534,96

549.858,75

VALOR

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO P/ O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

0,00

REGIME PREVIDENCIÁRIO SALDO DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA

Em 31 Dez 2011 (A)

DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA (VII) DEDUÇÕES (VIII) Disponibilidade de Caixa Bruta

Em 29 Fev 2012 (B)

Em 30 Abr 2012 (C)

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

(-) Restos a Pagar Processados DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (IX) = (VII - VIII) PASSIVOS RECONHECIDOS (X)

0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (XI) = (IX – X)

0,00

0,00

0,00

Investimentos Demais Haveres Financeiros

Resumo Geral da Despesa Adendo III a Portaria SOF nº 8, de 04/02/1985 Anexo II, da Lei nº 4.320/64

662.055,61 0,00 567.162,43 126.931,71

VALOR DE JANEIRO À ABRIL

10.000 - SEC. MUL. DE AÇÃO SOCIAL 10.004 - FUNDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Programática

Descrição

3.0.00.00.00.00 3.1.00.00.00.00 3.3.00.00.00.00 3.3.90.14.00.00 3.3.90.30.00.00 3.3.90.36.00.00 3.3.90.39.00.00 4.0.00.00.00.00 4.4.00.00.00.00 4.4.90.52.00.00

DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS OUTRAS DESPESAS CORRENTES DIÁRIAS - PESSOAL CIVIL MATERIAL DE CONSUMO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE

DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS OUTRAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS TOTAL GERAL

Município de TOMAZINA - PR

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA Município de TOMAZINA - PR RREO - ANEXO XI (LRF, art.53, § 1º, inciso I) RELATÓRIO

RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL PREVISÃO RECEITAS REALIZADAS RECEITAS

ATUALIZADA

(b)

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

RREO - ANEXO XI (LRF, art.53, § 1º, inciso I) 0,00 PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

DESPESAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO (I)

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre DESPESAS (b) EXECUTADAS Até o Bimestre LIQUIDADAS (e)

0,00

DESPESAS DE CAPITAL (-) Incentivos Fiscais a Contribuintes por Instituições Financeiras (-) Incentivos Fiscais a Contribuintes DESPESAS DESPESA DE CAPITAL LÍQUIDA (II): RESULTADO PARA APURAÇÃO DA REGRA DE OURO (III) = (I - II)

355.150,00 0,00 DOTAÇÃO 0,00 ATUALIZADA (d) 355.150,00 -355.150,00

0,00

INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS0,00 (f)

55.841,71 0,00 DESPESAS EXECUTADAS 0,00 0,00 Até o Bimestre 0,00 0,00 INSCRITAS EM LIQUIDADAS 55.841,71 0,00 RESTOS A PAGAR (e) NÃO -55.841,71 PROCESSADOS (f)

0,00 SALDO NÃO REALIZADO (c) = (a - b) SALDO NÃO EXECUTADO (g)=(d)-(e+f))

299.308,29 0,00 SALDO NÃO 0,00 EXECUTADO (g)=(d)-(e+f)) 299.308,29 -299.308,29

55.841,71 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

299.308,29 0,00 0,00

DESPESA DE CAPITAL LÍQUIDA (II):

355.150,00

55.841,71

0,00

299.308,29

-355.150,00

-55.841,71

183.317,00 0,00 183.317,00 3.283,00 93.846,00 9.846,00 76.342,00 49.357,06

30.987,95 0,00 30.987,95 100,00 26.406,04 660,00 18.038,28 2.024,56

29.696,12 0,00 29.696,12 100,00 22.088,05 660,00 6.848,07 1.816,00

29.584,52 0,00 29.584,52 100,00 21.976,45 660,00 6.848,07 1.816,00

18.753,00

49.357,06

2.024,56

1.816,00

1.816,00

183.317,00 0,00 183.317,00

183.317,00 0,00 183.317,00

45.204,32 0,00 45.204,32

29.696,12 0,00 29.696,12

29.584,52 0,00 29.584,52

18.753,00 18.753,00

49.357,06 49.357,06

2.024,56 2.024,56

1.816,00 1.816,00

1.816,00 1.816,00

202.070,00

232.674,06

47.228,88

31.512,12

31.400,52

ARNALDO M. TRISTÃO-CRC/PR 033992/O-1

ORLANDO SEIZI SUDA

PREFEITO

SECRETARIO DE FAZENDA

CONTADOR

RREO - ANEXO XIV (LRF, art. 53, § 1º, inciso III)

R$ 1,00 PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre (b)

SALDO A REALIZAR (c) = (a-b)

RECEITA DE CAPITAL ALIENAÇÃO DE ATIVOS ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS TOTAL

148.000,00 0,00 148.000,00

0,00 0,00 0,00

148.000,00 0,00 148.000,00

148.000,00

0,00

148.000,00

0,00

355.150,00 0,00 0,00

FONTE:

DESPESAS (APLICAÇÃO DOS RECURSOS DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

Despesas de Capital TOTAL

SALDO FINANCEIRO A APLICAR

-299.308,29

DESPESAS EXECUTADAS Até o Bimestre LIQUIDADAS (e)

INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS (f)

SALDO A EXECUTAR (g) = (d) - (e+f)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Em 2011 (h)

Em 2012 (i) = (b) - (e+f) 0,00

SALDO ATUAL (j) = (h+i) 0,00

FONTE:

TOMAZINA, 28/05/2012

TOMAZINA, 28/05/2012

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

TOMAZINA, 28/05/2012

Pago

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

FONTE: DESPESAS DE CAPITAL (-) Incentivos Fiscais a Contribuintes por Instituições Financeiras (-) Incentivos Fiscais a Contribuintes

RESULTADO PARA APURAÇÃO DA REGRA DE OURO (III) = (I - II)

Liquidado

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

R$ 1,00

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO (I)

183.317,00 0,00 183.317,00 3.283,00 93.846,00 9.846,00 76.342,00 18.753,00

JOSÉ RONALDO XAVIER

R$ 1,00

SALDO NÃO REALIZADO (c) = (a - b)

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRILAté o Bimestre (a)

Empenhado

Município de TOMAZINA - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVOS DA RECEITA DE ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DE RECURSOS ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Contador JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - Controle ABRIL Interno

Prefeito Municipal

Atualizado

RESUMO GERAL

FONTE: TOMAZINA, 28/05/2012

Orçado

0,00


C-2 Atas&Editais PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

19

5

Cx

Espuma hemostática de colágeno hidrofilizado liofilizado (c/10 unidades)

20

10

Frs.

Eugenol 20 ml

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

21

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 22/2012 A Prefeitura Municipal de Cambará, Estado do Paraná, de acordo com as atribuições que lhes foram conferidas, em conformidade com o resultado do pregão abaixo relacionado e devidamente homologado, RESOLVE, nos termos da Lei nº 8.666/93, e das demais leis aplicáveis, torna público o EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: PREGÃO PRESENCIAL N°: 22/2012 OBJETIVO: Sistema de Registro de Preços para aquisição de materiais odontológicos. Fornecedor: OTRIALA COMERCIO ATACADISTA DE PRODUTOS MEDICOS HOSPITALARES LTDA - EPP CNPJ/MF Nº 02.631.147/0001-05 LOTE 01 ITEM QNT UND 1

70

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

1000 Unid. Escova dental infantil (cabeça pequena/ cerda macia)

22

15

Unid. Extrator de tártaro

23

1000 Unid. Evidenciador de placa bacteriana (pastilha)

24

1000 Unid. Fio dental (rolo com 50 metros)

TOTAL GLOBAL DO LOTE 02: R$ 4.525,00 (quatro mil e quinhentos e vinte e cinco reais) LOTE 03

ITEM

QNT

UND

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

1

30

Unid.

Fita matriz de aço inox (0,05 mm x 5 mm x 50 mm)

2

35

Unid.

Fita matriz de aço inox (0,05 mm x 7 mm x 500 mm)

3

10

Bl

Filme carbonado para articulação c/12 unid

4

3

Cx

Filme radiográfico odontológico periapical 3 cm x 4 cm D/E 150 unidades

5

90

Cx

Fio sutura de seda preta traçada 3-0 agulhado com 24 unidades

6

15

Rl.

Fita adesiva para autoclave 19 mm x 30 m

7

20

Rl.

Fita crepe 16 mm x 50 m

8

20

Frs.

Fixador radiológico com 475 ml

9

12

Frs.

Flúor gel tixotropico (floreto de fosfatado acidulado 1,23% íons EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS flúor) 200 ml

10

3

Frs.

11

3

Cartela

Unid Acido fosfórico SR gel 37% com 2,5 ml - c/ 03 Agente de união (adesivo) – ‘Resina Monocomponente SINGLE BOND 2 ADPER ADES. Rep. 6 gr’

2

15

Frs

3

15

Lts.

4

30

Gls. Água p/ autoclave (água destilada ou deionizada) 5 litros

5

80

Cx

Agulha gengival curta com 100 unidades

6

40

Cx

Agulha gengival longa com 100 unidades

7

40

Lts.

Álcool 70% 1000 ml

Frs.

Alveoliten (iodofórmio + resina natural + fenol + parafina + vaselina liq) 20 g.

Composição Química: Sílica, bisgna, hema, dimetagritatos, etanol, água, sistema fotoiniciador metacrilato de ácidos poliacrílicos e polialcenoico. Água oxigenada 1000 ml.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

8

9

2

1

Unid. Aparelho fotopolimerizador PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

10

10

11

100

Unid Afastador de minessota

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

Anestésico local (cloridrato de mepivacaina e epinefrina a 2%, tubete com 1,8 ml cx/50)

Cx

12 Avenida 30 Brasil Unid. o Anestésico tópico gel base benzocaína a 20% (pote com 12 g.) n 1.082, Centro, Fone 0XX (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br

Formocresol 10 ml Grampo para revelação de radiografia

o 12Avenida 50Brasil nPct. Gorro Fone elástico 10 unidades 1.082, Centro, 0XXcom (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br

E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

13

5

Frs

Hidróxido de cálcio PA 10 g

14

3

Cx

Lamina cirúrgica NRO 15 com 100 unidades

15

150

Frs.

Liga para amalgama (limalha de prata) 30 g

16

180

Cx

Luva procedimento tamanho M com 100 unidades

17

180

Cx

Luva procedimento tamanho P com 100 unidades

18

90

Cx

Luva procedimento tamanho PP com 100 unidades

19

3

Unid.

Macro modelo de dupla arcada dentária adulto com articulador

20

2

Unid.

Micro motor para contra ângulo

21

15

Unid.

Microbrush (pincel aplicador de adesivo) embalagem c/50 unidades

22

150

Cx

Mascara tripla com elástico com 50 unidades

23

20

Frs.

Mercúrio vivo 100 g

24

6

Unid.

E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

13

10

Unid. Alavanca apical duflex 301

14

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 1012

15

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 1014

16

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 1016

17

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 1093

18

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 2082

19

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 04

20

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 06

21

80

Unid. Broca diamantada FG NRO 08

22

80

Unid. Broca carbide FG NRO 01

ITEM

23 24 25

80 80 80

Unid. Broca carbide FG NRO 02 Unid. Broca carbide FG NRO 04 Unid. Broca carbide FG NRO 06

TOTAL GLOBAL DO LOTE 01: R$ 8.982,61 (oito mil e novecentos e oitenta e dois reais e sessenta e um centavos) PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ Fornecedor: MUNIZ & FERNANDES LTDA - ME CNPJ/MF Nº 03.919.932/0001-20 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO LOTE 05

ITEM QNT. UND.

EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

1

25

Frs.

Revelador radiográfico 475 ml

2

400

Pct.

Rolete dental de algodão com 100 unidades

o Centro,anti-séptico Fone 0XX (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br 3 Avenida 10 BrasilGln 1.082, Sabonete (galão 05 litros)

E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

Solução a base de quaternário de amônia e formol para desinfecção de artigos semi-críticos

4

12

Gl

5 6 7 8 9

25 10 15 6 250

Unid Unid Pct Cx Pct

10

10

Pct

11

20

12

10

Cx

Tira de lixa acabamento media-fina centro neutro 4 mm x 170 mm 150 unidades

13

20

Cx

Touca com elástico sanfonada descartável com 100 unidades

Sonda exploradora n° 47 Sugador cirúrgico Sabão desincrustante 1 kg Selante Fotopolimerizável 2 unidades Sugador descartável com 40 unidades

QNT

UND

3

Frs.

Óleo lubrificante spray para alta e baixa rotação 200 ml

2

5

Frs.

Otosporin (hidrocortisona + sulfato neomicina + sulfato polimixina EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS B) 5 ml

3

10

Frs.

Oxido de zinco LS pó com 50 g

4

4

Frs.

Pasta de maisto 10 g

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

o 5 Avenida 6 Brasil nTb profilática 1.082,Pasta Centro, Fone 0XX 90 (43)g3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br

E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

6

40

Unid.

Pinça clinica odontológica

7

8

Unid

Porta amalgama plástico

8

10

Unid.

Porta matriz Tofflemire

9

1

Cx

10

50

Bloco

Papel carbono para articulação

11

1000

Unid.

Pasta dental com flúor

12

5

Unid.

Pasta para polimento de resina

13

5

Unid.

Fotoglós

14

5

Unid.

Pasta para polimento de resina Poli I

15

5

Unid.

Pasta para polimento de resina Poli II

16

5

Unid.

Pedra pomes com 100 g

17

40

Unid.

Pinça anatômica reta

18

12

Gl

19

5

Unid.

20

8

Unid.

Unid. Tesoura pequena ponta fina para sutura

15

Unid. Tira de lixa de aço para amálgama (embalagem c/12 unidades)

15

10

Unid.

16

10

Frs

Verniz odontológico forrador de cavidades 10 ml

22

10

Unid.

DESCRIÇÃO DO PRODUTO

EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

10

Jogo Broca para acabamento em resina composta grana fina

2

5

Unid. Broca zeckria NRO 199Z o

3

Avenida Brasil n 1.082, Centro, Fone 0XX (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

20

Unid. Cabo para espelho bucal

4

6

Unid. Cureta longa pulpotomia

5

2

Unid. Caneta de alta rotação para uso odontológico

6

2

Frs.

Cariostático a base de nitrato de prata 30% 10 ml.

7

30

Frs.

Cimento de ionomero de vidro liquido – R

8

15

Frs.

Cimento de ionomero de vidro pó – R

9

10

Frs.

Cimento restaurador provisório oxido de zinco + eugenol liquido 15 ml.

10

10

Pote Cimento restaurador provisório oxido de zinco + eugenol pó 38 g

11

15

12

100

13

2

Unid. Contra ângulo odontológico para uso em micro motor

14

10

Unid. Destaca periósteo de moet

15

6

16

30

Pote Escova tipo robson plana para profilaxia com 5 unidades

17

5

Unid. Espátula de inox para manipulação de cimento NRO 70 / 24F

Quartenário de amônio + formol – desinfecção artigos semi críticos 5 L Resina SR foto cor A-1 – Resina CHARISMA composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. Composição Química: Resina composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. possui efeito camaleão que permite atender à demanda dos pacientes por restaurações estéticas e duradouras, proporcionando uma perfeita combinação de cores com o dente natural. Além disso, é composta pela carga Microglass - tecnologia patenteada Heraeus Kulzer - onde as partículas de vidro de bário, que apresentam tamanho médio de 0,7µm e tamanho máximo inferior à 2µm, formam uma estrutura compacta e amorfa que confere ao material, excelentes propriedades ópticas. Resina SR foto cor A-2 – Resina CHARISMA composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca.

Unid.

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

1

Pinça clínica para algodão

Composição Química: Resina composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO possui efeito camaleão que permite atender à demanda dos pacientes porEXTRATO restaurações estéticas e duradouras, DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS proporcionando uma perfeita combinação de cores com o dente natural. Além disso, é composta pela carga Microglass - tecnologia patenteada Heraeus Kulzer - onde as partículas de vidro de bário, que apresentam tamanho médio de 0,7µm e tamanho o Avenida Brasil n 1.082, máximo Centro, Fone 0XX à (43) 3532-3535, Site: www.cambara.pr.gov.br inferior 2µm, formamRamal uma 226, estrutura compacta e E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná. amorfa que confere ao material, excelentes propriedades ópticas. Resina SR foto cor A-3 – Resina CHARISMA composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. 10

LOTE 02

ITEM QNT UND

Posicionador radiográfico odontológico p/ filme periapical 4 Furos c/ 50 und

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

21

Tira transparente de poliéster (10 mm x 120 mm x 0,05 mm) (embalagem c/12 unidades)

17 180 Placa Dente 32M superior 18 120 Placa Dente 32M inferior 19 45 Placa Dente 2D superior 20 24 Placa Dente 2d inferior 21 60 Placa Dente 3M superior 22 30 Placa Dente 3M inferior 23 45 Placa Dente 263 superior 24 21 Placa Dente 263 inferior TOTAL GLOBAL DO LOTE 05: R$ 3.490,00 (três mil e quatrocentos e noventa reais) Fornecedor: BIO-LÓGICA COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA - ME CNPJ/MF Nº 06.175.908/0001-12 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

DESCRIÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ

1

Taca profilaxia de borracha com 5 unidades

14

Óculos de proteção S300 incolor com anti-fog

TOTAL GLOBAL DO LOTE 03: R$ 19.695,00 (dezenove mil e seiscentos e noventa e cinco reais) LOTE 04

23

8

Unid.

24

10

Frs.

Composição Química: Resina composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. possui efeito camaleão que permite atender à demanda dos pacientes por restaurações estéticas e duradouras, proporcionando uma perfeita combinação de cores com o dente natural. Além disso, é composta pela carga Microglass - tecnologia patenteada Heraeus Kulzer - onde as partículas de vidro de bário, que apresentam tamanho médio de 0,7µm e tamanho máximo inferior à 2µm, formam uma estrutura compacta e amorfa que confere ao material, excelentes propriedades ópticas. Resina SR foto cor A-3, 5 – Resina CHARISMA composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. Composição Química: Resina composta direta micro-híbrida fotopolimerizável, radiopaca. possui efeito camaleão que permite atender à demanda dos pacientes por restaurações estéticas e duradouras, proporcionando uma perfeita combinação de cores com o dente natural. Além disso, é composta pela carga Microglass - tecnologia patenteada Heraeus Kulzer - onde as partículas de vidro de bário, que apresentam tamanho médio de 0,7µm e tamanho máximo inferior à 2µm, formam uma estrutura compacta e amorfa que confere ao material, excelentes propriedades ópticas. Restaurador provisório (frasco 25 g)

TOTAL GLOBAL DO LOTE 04: R$ 3.615,00 (três mil e seiscentos e quinze reais) LOTE 06

Kit

Cimento hidróxido de cálcio base + catalisador

Pote Compressa de gaze 7,5 x 7,5 com 500 unidades

Frs

Digluconato de clorexidina 2% solução 100 ml

ITEM

QNT.

UND.

1 2 3 4 5 6 7

35 35 30 30 55 55 5

Placa Placa Placa Placa Placa Placa Unid.

DESCRIÇÃO DO PRODUTO Dente 266Psuperior REFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARA – ESTADO DO PARANÁ Dente 266 inferior COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Dente A26 superior Dente A26 inferior EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Dente A25 superior Dente A25 inferior Catalizador 60 ml

8 4 Unid. Jet liquido 9 4 Unid. Jet pó o Avenida Brasil n 1.082, Centro, Fone 0XX (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br 10 4 Unid. sete E-mail: Cera licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná. 11 4 Unid. Cera utilidade 12 12 Unid. Broca esférica média 13 12 Unid. Broca freio média 14 12 Unid. Escova para brilho Alginato Ezact – Prensa normal tipo II, cromático, sílica, 15 24 Kit ionsfluoreto 410 gr. 16 10 Cx Placa base DFL (c/ 50 unid) 17 4 Unid. Isolante cel – lac 18 9 Unid. Pedra Pomes 18 3 Unid. Bloco de carbono 19 5 Unid. Bloco de orçamento 20 6 Cx Gesso pedra 21 12 Kg Vip-cnil pó lento 22 12 Litro Vip-cnil liquído lento 23 5 Unid. Zetalabor

TOTAL GLOBAL DO LOTE 06: R$ 3.430,00 (três mil e quatrocentos e trinta reais)

18

40

Unid. Espelho bucal plano NRO 5

o

Avenida Brasil n 1.082, Centro, Fone 0XX (43) 3532-3535, Ramal 226, Site: www.cambara.pr.gov.br E-mail: licitacao@cambara.pr.gov.br, Cambará, Estado do Paraná.

Cambará (PR), 23 de maio de 2012. José Salim Haggi Neto Prefeito Municipal de Cambará

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

Resolução nº 04/2012, de 28 de maio de 2012, do Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão do Pinhal – Pr . Dispõe sobre a adesão do município ao Incentivo Financeiro de Custeio do Programa de Qualificação da Atenção Primária – APSUS. O Pleno do Conselho Municipal da Saúde de Ribeirão do Pinhal – Pr, em reunião ordinária realizada no dia 25/05/2012, no uso das prerrogativas conferidas pela Lei Federal nº 8.080 de 19/09/1990, Lei Federal nº 8.142 de 28/12/1990 e pela Lei municipal nº 1,311/06 que revogou a Lei nº 889/1991. RESOLVE: Art. 1º - aprovar adesão do município ao Incentivo Financeiro de Custeio do Programa de Qualificação da Atenção Primária – APSUS. Ribeirão do Pinhal em 28 de maio de 2012. Joice de Cassia Strombeck PRES. DO C.M. SAUDE DE RIB. DO PINHAL Homologo a Resolução do Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão do Pinhal de nº 04/2012 de 28/05/2012, nos termos do parágrafo 2º do artigo 1º da Lei Federal nº 8.142 de 28/ 12/1990. Marlene Demarchi Azevedo SECRETÁRIA MUNICIPAL DA SAÚDE PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ – ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS No 06/2012 AVISO DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO A Prefeitura Municipal de Cambará – Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pela Lei 8.666/1993 e 10.520/2002, torna público para conhecimento dos interessados, que, não havendo interesse recursal, HOMOLOGA o procedimento licitatório, modalidade Tomada de Preços no 06/2012, com abertura no dia 18/05/2012, que tem como objeto a Contratação de empresa para fornecimento de materiais e mão de obra para construção de 02 (duas) quadras poliesportivas a serem construídas na rua A, s/n. º, Bairro Nova Cambará e na Avenida Brasil, s/n. º, Bairro Estação, neste município, conforme anexos. ADJUDICANDO O LOTE NO 1 para a empresa SILMARA APARECIDA INACIO POLCELLI CONSTRUTORA EPP, com o valor global de R$ 90.313,06 (noventa mil e trezentos e treze reais e seis centavos). Gabinete do Prefeito Municipal de Cambará – Estado do Paraná, 24 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO PREFEITO MUNICIPAL DE CAMBARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ PORTARIA nº. 121/2012. DATA: 28 de maio de 2012. SÚMULA: Dispõe sobre convocação para Jornada Suplementar que abaixo especifica e dá outra providencias. O Prefeito Municipal de Barra do Jacaré, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e conforme o art.40 §1º da Lei Municipal nº. 374 de 06/10/010, Plano de Carreira e Remuneração do Magistério Público Municipal de Barra do Jacaré – Paraná: RESOLVE: Art. 1º - CONVOCAR a servidora pública municipal, Srª. APARECIDA MARIA DA SILVA ALMEIDA, Professora do Quadro Próprio do Magistério Público Municipal, para prestar serviço em regime de JORNADA SUPLEMENTAR, na Escola Municipal PIO XII, a partir de 23/05/2012, cumprindo as atribuições da função de docência estabelecidas no anexo I da Lei Municipal nº. 374 de 06/10/010, até o fim da Licença Médica (auxilio doença) da professora ora substituída. Art. 2º - Conceder a remuneração da ampliação da jornada, conforme Artigo 40 §1º da Lei Municipal nº. 374 de 06/10/010. Art. 3º - A Jornada Suplementar acima referenciada, extinguese automaticamente pelo decurso de seu prazo de exercício, tendo em vista sua natureza excepcional e quando cessada a razão determinante da convocação, conf. Art. 41 §1º e art. 42 II da Lei Municipal nº. 374 de 06/10/010). Art. 4º - A presente portaria entra em vigor na data de sua publicação, surtindo seus efeitos retroativos à 23/05/012. Registre-se, Certifique-se e Cumpra-se. Prefeitura Municipal de Barra do Jacaré, em 28 de maio de 2012. Edimar de Freitas Alboneti Prefeito Municipal


Atas&Editais C-3

TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

Município de TOMAZINA - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA R$ 1,00

RREO – Anexo II ( LRF, Art. 52, inciso II, alínea “c” ) DOTAÇÃO INICIAL

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

Administração Defesa da Ordem Jurídica Administração Geral Assistência Social Assistência ao Portador de Deficiência Assistência Comunitária Assistência aos Povos Indígenas Saúde Atenção Básica

Cultura Difusão Cultural RESERVA DE CONTINGÊNCIA

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

Urbanismo Infra-Estrutura Urbana TOTAL (III) = (I + II) Serviços Urbanos FONTE: Gestão Ambiental Controle Ambiental

TOMAZINA, Agricultura 28/05/2012 Administração Geral

No Bimestre

11.436.007,40 2.256.430,00 1.600,00

11.466.357,40 2.256.430,00 1.600,00

2.254.830,00

2.254.830,00

Até o Bimestre

556.645,72 265.281,57 0,00

No Bimestre

2.566.108,77 987.312,40 1.200,00

Até o Bimestre (b)

550.180,22 265.281,57

% (b/Total b) 100,00 38,77

265.281,57 986.112,40 265.281,57 986.112,40 Município de TOMAZINA - PR 24.366,09 560.530,00 590.880,00 RESUMIDO 24.366,09 107.772,75 107.772,75 RELATÓRIO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 30.030,00 30.030,00 2.367,93 7.117,63 2.367,93 7.117,63 DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 497.400,00 527.750,00 21.998,16 100.655,12 SOCIAL21.998,16 100.655,12 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE 33.100,00 33.100,00 A ABRIL 2012/BIMESTRE 0,00 0,00 - ABRIL 0,00 0,00 JANEIRO MARÇO

38,72

0,00

3.099.440,00 123.341,04MUNICIPAL549.752,05 Entidade: PREFEITURA DE TOMAZINA 3.099.440,00 123.341,04 549.752,05 46.333,79 421.934,97 DESPESAS EMPENHADAS 46.333,79 393.587,40 No Bimestre Até o Bimestre 0,00 28.347,57

116.875,54

543.286,55 543.286,55

116.875,54

2.479.245,00 DOTAÇÃO 2.294.145,00 ATUALIZADA (a) 185.100,00

72.110,00 11.436.007,40 72.110,00 150.000,00 1.118.512,00 34.010,00 11.436.007,40 1.084.502,00

72.110,00 11.466.357,40 72.110,00 150.000,00 1.118.512,00 34.010,00 11.466.357,40 1.084.502,00

6.965,00 556.645,72 6.965,00 0,00 25.010,37 0,00 556.645,72 25.010,37

35.841,14 2.566.108,77 35.841,14 0,00 167.074,53 7.743,86 2.566.108,77 159.330,67

47.300,00 47.300,00

47.300,00 47.300,00

0,00 0,00

713,58 713,58

0,00

430.890,00 421.190,00

430.890,00 421.190,00

0,00 0,00

19.568,20 19.568,20

0,00

3,95

19,07

427.094,88

0,00

0,00

33.100,00

21,33

17,53 17,53

2.556.153,45 2.556.153,45

21,33

0,77

0,00

19.568,20 19.568,20

0,00

0,00

0,00

0,77

4,54 4,65

411.321,80 401.621,80

0,00

0,00

0,00

100,00

0,00

0,00

0,00

0,00

9.600,00

8.200,00 8.200,00

0,32

27,24 27,24

21.900,00 21.900,00

1.156,00 0,00

0,05

8.200,00 8.200,00

0,00

Comércio e Serviços Promoção Comercial

49.345,40 200,00

49.345,40 200,00

1.156,00 0,00

1.156,00 0,00

1.156,00

0,00 0,00

Desporto e Lazer Desporto Comunitário

Município de TOMAZINA 1.156,00 - PR 49.145,40 49.145,40 1.156,00 1.156,00 1.156,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 59.121,86 909.905,00 909.905,00 59.121,86 227.117,70 214.367,88 DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 909.905,00 909.905,00 59.121,86 227.117,70 59.121,86 214.367,88 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE 95.200,00 95.200,00 5.070,00 11.323,74 SOCIAL 5.070,00 11.323,74 95.200,00 95.200,00 A ABRIL 2012/BIMESTRE 5.070,00 11.323,74 11.323,74 JANEIRO MARÇO - ABRIL 5.070,00

Encargos Especiais Serviço da Dívida Interna

137.000,00 137.000,00

0,00

137.000,00 0,00MUNICIPAL DE 28.341,71 Entidade: PREFEITURA TOMAZINA 137.000,00 0,00 28.341,71

28.341,71 28.341,71

0,00

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

483.107,25 22.912,37

46.586,42 46.586,42

0,00 0,00

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

0,28

18,24 23,70

1,51 1,51

30.100,00 30.100,00

DOTAÇÃO INICIAL

8.919.463,95 1.269.117,60 400,00

43,73 Continuação 1.268.717,60 2/2

4,23

0,03

30.100,00 30.100,00

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

22,21 43,76 75,00

0,05

713,58 713,58

0,00

Indústria Produção Industrial

Transporte Transporte Rodoviário

% (b/a)

46.333,79 16,57 421.934,97 17,02 2.057.310,03 SALDO A DESPESAS LIQUIDADAS 46.333,79 393.587,40 15,45 17,16 LIQUIDAR 1.900.557,60 % No Bimestre Até o Bimestre % (a b)156.752,43 0,00 (b/Total b)1,11 (b/a)15,31 (b) 28.347,57 6.965,00 1,41 35.841,14 100,00 49,70 36.268,86 550.180,22 2.546.893,45 22,21 8.919.463,95 6.965,00 35.841,14 1,41 0,00 49,70 36.268,86 0,00 0,00 0,00 150.000,00 25.010,37 6,56 167.074,53 14,94 951.437,47 0,00 7.743,86 0,30 22,77 26.266,14 100,00 22,21 550.180,22 2.546.893,45 8.919.463,95 25.010,37 159.330,67 6,26 14,69 925.171,33

2.479.245,00 DOTAÇÃO 2.294.145,00 INICIAL 185.100,00

100,00 Promoção daCURY Produção Vegetal 0,00 GUILHERME SALIBA COSTAALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR ROSANGELA100,00 APARECIDA RAMOS BATISTA 9.600,00 Controle Interno Extensão Rural 9.600,00 0,00 Contador Prefeito Municipal

Turismo

SALDO A LIQUIDAR (a - b)

DESPESAS LIQUIDADAS

2.546.893,45 987.312,40 1.200,00

3.099.440,00 3.099.440,00

Educação Ensino Fundamental FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO Educação Infantil

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

0,03

0,32

2,34 0,00

48.189,40 200,00 Continuação 2/2 2,35 47.989,40

0,00 0,05 8,42 8,42

23,56 23,56

695.537,12 695.537,12

11,89 11,89

83.876,26 83.876,26

20,69 20,69

108.658,29 108.658,29

0,44 0,44 1,11 1,11

SALDO A LIQUIDAR (a - Continua b) 1/2

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (b/Total b)

% (b/a)

RESERVA DE CONTINGÊNCIA

11.436.007,40 150.000,00

11.466.357,40 150.000,00

556.645,72 0,00

2.566.108,77 0,00

550.180,22 0,00

2.546.893,45 0,00

100,00 0,00

22,21 0,00

8.919.463,95 150.000,00

TOTAL (III) = (I + II)

11.436.007,40

11.466.357,40

556.645,72

2.566.108,77

550.180,22

2.546.893,45

100,00

22,21

8.919.463,95

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

FONTE: TOMAZINA, 28/05/2012

GUILHERME CURY SALIBA COSTAALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

1 Representa

uma dotação global sem destinação específica a determinado órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica, cujos recursos serão utilizados para abertura de créditos adicionais, não sendo portanto uma função. É apresentada neste demonstrativo por constar no orçamento. Município de TOMAZINA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL ABRIL/2011 A MARÇO/2012 Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

RREO – ANEXO III (LRF, Art. 53, inciso I)

R$ 1,00

EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES ESPECIFICAÇÃO

Abr/2011

RECEITAS CORRENTES (I)

Mai/2011

Jun/2011

Jul/2011

Ago/2011

Set/2011

Out/2011

Nov/2011

Dez/2011

Jan/2012

Fev/2012

TOTAL (ÚLT. 12 MES.)

Mar/2012

2.363.666,04

1.179.936,58

1.193.227,55

1.302.515,48

1.206.515,34

1.012.545,86

1.336.528,89

1.274.784,60

1.646.996,14

1.255.879,18

1.376.973,08

321,47

15.149.890,21

44.886,97

28.486,52

44.290,80

35.884,58

61.963,36

49.445,51

80.120,61

61.198,11

37.216,62

58.016,10

82.841,76

321,47

584.672,41

7.655,94

3.393,72

6.259,51

2.820,25

4.053,52

4.223,08

3.272,78

2.217,34

0,00

0,00

19.863,56

0,00

53.759,70

I.S.S

12.649,08

11.102,08

16.851,26

13.451,55

17.381,30

13.779,31

17.800,88

20.905,01

16.954,40

15.986,94

15.028,93

193,97

172.084,71

I.T.B.I

18.586,12

9.489,75

3.141,68

8.471,70

30.045,69

17.883,83

48.907,45

28.699,56

10.515,35

33.411,73

30.819,94

0,00

239.972,80

I.R.R.F

4.631,85

4.427,88

4.518,72

5.648,34

3.447,85

6.868,92

5.338,60

4.905,56

5.369,02

3.985,69

2.973,86

127,50

52.243,79

Outras Receitas Tributárias

1.363,98

73,09

13.519,63

5.492,74

7.035,00

6.690,37

4.800,90

4.470,64

4.377,85

4.631,74

14.155,47

0,00

66.611,41

22.838,12

0,00

20.330,31

12.594,30

11.012,82

18.786,48

9.370,59

11.115,19

11.170,49

10.756,22

12.017,22

0,00

139.991,74

Receita Tributária I.P.T.U.

Receita de Contribuições Previdenciária Outras Contribuições Receita Patrimonial

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

22.838,12

0,00

20.330,31

12.594,30

11.012,82

18.786,48

9.370,59

11.115,19

11.170,49

10.756,22

12.017,22

0,00

139.991,74

11.134,68

19.404,62

12.732,88

12.631,21

14.961,26

7.584,84

6.865,23

6.481,07

3.798,82

24.111,73

3.079,26

0,00

122.785,60

Receita Agropecuária

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita Industrial

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita serviços

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

32.799,50

0,00

0,00

0,00

32.799,50

Transferências Correntes

2.281.275,16

1.128.205,35

1.113.092,10

1.232.347,83

1.111.834,05

929.575,89

1.236.223,07

1.169.888,07

1.559.279,18

1.162.506,13

1.246.695,36

0,00

14.170.922,19

Cota Parte do FPM

497.579,93

571.117,64

515.473,91

438.501,18

452.321,82

361.102,80

474.644,12

501.479,68

582.437,00

530.886,27

642.187,63

0,00

5.567.731,98

Cota Parte do ICMS

257.891,40

279.321,04

268.782,28

268.670,81

278.703,69

293.000,87

318.481,16

314.517,60

340.331,40

322.253,18

261.298,86

0,00

3.203.252,29

Cota Parte do IPVA

19.039,10

18.642,78

20.360,53

18.423,86

10.128,97

9.635,33

6.806,16

6.871,56

7.777,94

19.277,00

82.486,69

0,00

219.449,92

112.329,95

109.275,15

115.459,77

103.639,54

116.899,98

104.474,58

111.871,89

118.296,87

127.877,37

130.243,57

152.761,41

0,00

1.303.130,08

1.394.434,78

149.848,74

193.015,61

403.112,44

253.779,59

161.362,31

324.419,74

228.722,36

500.855,47

159.846,11

107.960,77

0,00

3.877.357,92

3.531,11

3.840,09

2.781,46

9.057,56

6.743,85

7.153,14

3.949,39

26.102,16

2.731,53

489,00

32.339,48

0,00

98.718,77

156.902,53

176.144,54

162.805,73

147.070,91

150.134,20

136.375,77

179.228,76

169.487,06

190.790,98

177.931,03

199.884,21

0,00

1.846.755,72

Transferências do FUNDEF Outras Transferências Correntes Outras Receitas Correntes DEDUÇÕES (II) Contrib. Plano Previdência do Servidor Servidor

1 Patronal Representa

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

177.931,03

199.884,21

0,00

1.846.755,72

0,00 0,00 0,00 unidade orçamentária, 0,00 0,00 0,00 0,00 cujos recursos 0,00 0,00 uma dotação global sem destinação específica a determinado órgão, programa ou categoria econômica, serão utilizados para Compensação entre Regimes Previd. 0,00uma função.0,00 0,00neste demonstrativo 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 abertura Financ. de créditos adicionais, não sendo portanto É apresentada por constar no orçamento. Dedução de Receita para Formação do FUNDEF Acórdão TCE/PR 1509/06 e 870/07 - IN 56/2011

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (III) = (I – II)

156.902,53

176.144,54

162.805,73

147.070,91

150.134,20

136.375,77

179.228,76

169.487,06

190.790,98

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.206.763,51

1.003.792,04

1.030.421,82

1.155.444,57

1.056.381,14

876.170,09

1.157.300,13

1.105.297,54

1.456.205,16

1.077.948,15

1.177.088,87

321,47

13.303.134,49

FONTE: Prefeitura Municipal de Tomazina TOMAZINA, 28/05/2012

GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno


C-4 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA AVISO DE REVOGAÇÃO MODALIDADE: Pregão Presencial Nº 20/2012 OBJETO: O presente pregão tem como objeto a Contratação de Empresa de Seguros para os Carros que compõe a frota de veículos do Município de Tomazina-PR. O Prefeito Municipal de Tomazina, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, torna público para todos os efeitos e fins legais, REVOGA o Pregão Presencial nº 20/2012, que seria realizado em data de 29/05/2012, por motivo de interesse Publico. Junte-se ao procedimento; Publique-se; Gabinete do Prefeito Municipal de Tomaz Tomazina, 28 de maio de 2012. GUILHERME CURY SALIBA COSTA PREFEITO MUNICIPAL

Município de TOMAZINA - PR PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL RREO - ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º)

R$ 1,00 PREVISÃO INICIAL

RECEITAS

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

No Bimestre (b)

% (b/a)

Até o Bimestre (c)

SALDO A REALIZAR (a - c)

% (c/a)

12.258.075,00

12.287.425,00

321,47

0,00

2.255.358,49 18,36

RECEITAS CORRENTES

12.110.075,00

12.139.425,00

321,47

0,00

2.255.358,49

RECEITA TRIBUTÁRIA

697.400,00

697.400,00

321,47

655.700,00 41.600,00

655.700,00 41.600,00

IMPOSTOS TAXAS CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA

141.179,33 20,24

556.220,67

321,47 0,00

0,05 0,00

122.392,12 18,67 18.787,21 45,16

533.307,88 22.812,79

100,00

100,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100,00

190.200,00

0,00

0,00

22.773,44

11,97

167.426,56

190.200,00

190.200,00

0,00

0,00

22.773,44

11,97

167.426,56

36.190,00

36.190,00

0,00

0,00

27.190,99 75,13

8.999,01

900,00

900,00

0,00

0,00

0,00

0,00

900,00

35.290,00 11.156.200,00

35.290,00 11.185.550,00

0,00 0,00

0,00 0,00

27.190,99 77,05 2.031.386,25 18,16

8.099,01 9.154.163,75

10.785.200,00

10.814.550,00

0,00

0,00

2.002.095,49 18,51

8.812.454,51

371.000,00

371.000,00

0,00

0,00

29.290,76

CONTRIBUIÇÃO P/ CUSTEIO SERV ILUMINAÇÃO PÚBLICA RECEITA PATRIMONIAL RECEITAS IMOBILIÁRIAS

TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

9.884.066,51

0,05

190.200,00

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES

RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES

10.032.066,51

18,58

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES

7,90

30.085,00

30.085,00

0,00

0,00

32.828,48 109,12

-2.743,48

MULTAS E JUROS DE MORA

16.070,00

16.070,00

0,00

0,00

28.839,00 179,46

-12.769,00

RECEITA DA DÍVIDA ATIVA RECEITAS DIVERSAS

12.115,00 1.900,00

12.115,00 1.900,00

0,00 0,00

0,00 0,00

3.989,48 32,93 0,00 0,00

8.125,52 1.900,00

RECEITAS DE CAPITAL

148.000,00

148.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

148.000,00

ALIENAÇÃO DE BENS

148.000,00

148.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

148.000,00

148.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

148.000,00 148.000,00 Continuação 2/3

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS

Município de TOMAZINA - PR

RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II)

PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA — — — RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 12.258.075,00 12.287.425,00 321,47

0,00

2.255.358,49 18,36

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 Até o Bimestre (c) 0,00

0,00 % (c/a) 0,00

0,00 0,00 SALDO 0,00 A REALIZAR (a - c) 0,00

ORÇAMENTOS FISCAL 0,00E DA SEGURIDADE 0,00 SOCIAL

OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV)

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL

Operações de Crédito Internas Mobiliária Contratual Operações de Crédito Externas RECEITAS Mobiliária

0,00

0,00

0,00 0,00 PREVISÃO INICIAL 0,00 0,00

0,00 0,00 PREVISÃO 0,00 ATUALIZADA (a) 0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV)

0,00

Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III + IV)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

321,47

0,00

2.255.358,49 18,36

10.032.066,51 Continua 1/3 —

SALDO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CRÉDITOS ADICIONAIS) Superávit Financeiro Reabertura de Créditos Adicionais

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII) DESPESAS CORRENTES

0,00

12.287.425,00

DOTAÇÃO INICIAL (d)

0,00 % (b/a) 0,00

10.032.066,51

0,00

12.258.075,00

DESPESAS

No Bimestre0,00 (b) 0,00

12.258.075,00

DÉFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI)

0,00 0,00 RECEITAS 0,00 0,00 REALIZADAS

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

12.287.425,00

321,47

291.534,96

0,00

2.546.893,45 18,36

10.032.066,51

0,00

0,00

— —

0,00 0,00

— —

— —

0,00 0,00

— —

— —

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f) = (d + e)

No Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre (g)

30.350,00 1.000,00

11.466.357,40 10.961.207,40

556.645,72 556.645,72

2.566.108,77 2.510.267,06

550.180,22 550.180,22

2.546.893,45 22,21 2.491.051,74 22,73

8.919.463,95 8.470.155,66

4.419.210,00 1.000,00

0,00 0,00

4.419.210,00 1.000,00

3.068,14 0,00

732.373,48 0,00

3.068,14 0,00

732.373,48 16,57 0,00 0,00

3.686.836,52 1.000,00

OUTRAS DESPESAS CORRENTES 6.539.997,40 DESPESAS DE CAPITAL 325.800,00 INVESTIMENTOS 189.800,00 AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA/REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA136.000,00

1.000,00 29.350,00 29.350,00

6.540.997,40 355.150,00 219.150,00

553.577,58 0,00 0,00

1.777.893,58 55.841,71 27.500,00

547.112,08 0,00 0,00

1.758.678,26 26,89 55.841,71 15,72 27.500,00 12,55

4.782.319,14 299.308,29 191.650,00

28.341,71 0,00 —

0,00 0,00 —

28.341,71 20,84 0,00 0,00 — —

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 11.436.007,40 30.350,00 11.466.357,40 556.645,72 2.566.108,77

RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (IX)

0,00 136.000,00 0,00 150.000,00 Município de TOMAZINA — —

150.000,00 —

0,00 0,00 PR —

Prefeitura Municipal de Andirá- Pr D ecisão Anulação de Licitação À vista da justificativa apresentada e parecer jurídico exarado, anulo o procedimento licitatório instaurado através do edital de Pregão Presencial nº 018/2012, nos termos do Artigo 49 da Lei 8.666/93. Publique-se. Andirá, 28/05/2012. José Ronaldo Xavier Prefeito Prefeitura Municipal de Andirá- Pr D ecisão Anulação de Licitação À vista da justificativa apresentada e parecer jurídico exarado, anulo o procedimento licitatório instaurado através do edital de Pregão Presencial nº 019/2012, nos termos do Artigo 49 da Lei 8.666/93. Publique-se. Andirá, 28/05/2012. José Ronaldo Xavier Prefeito

SALDO A LIQUIDAR (f - g)

% (g/f)

11.436.007,40 10.960.207,40

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAQUIM TAVORA – ESTADO DO PARANA EXTRATO DO 1º TERMO ADITIVO DE CONTRATO N.º 004/2012 REFERENTE AO PREGÃO PRESENCIAL N.º 001/2012 PARTES: MUNICIPIO DE JOAQUIM TAVORA e J & S CONST. CIVIL E PAV. LTDA. OBJETO: De conformidade com as especificações e quantidades de serviços constantes na Tomada de Preços 001/12 e contrato firmado em 31/01/12, documentação que passa a fazer parte integrante deste contrato, como se nele estivesse integral e expressamente reproduzida. DO VALOR: De comum e tempestivo acordo, nos termos do Artigo 65, § 1º da Lei 8.666/93, fica aditivado o valor de R$ 3.380,18 (três mil trezentos e oitenta reais e dezoito centavos), ficando mantidas as demais condições. FORO: Comarca de Joaquim Távora, Estado do Paraná. Joaquim Távora, 28 de maio de 2012.

341.709,24

107.658,29 150.000,00 Continuação—3/3

PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA

SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA-REFINANCIAMENTO (XI)

BALANÇO 0,00

0,00

550.180,22

2.546.893,45

22,21

8.919.463,95

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

ORÇAMENTÁRIO 0,00 0,00

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária

0,00 0,00 0,00 JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE 0,00 0,00 0,00

Outras Dívidas Amortização da Dívida Externa

0,00 0,00

DOTAÇÃO INICIAL (d)

DESPESAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

11.436.007,40

30.350,00

11.466.357,40

556.645,72

2.566.108,77

550.180,22

2.546.893,45

22,21

8.919.463,95

— 11.436.007,40

— 30.350,00

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f) = (d + e)

DESPESAS LIQUIDADAS

0,00

SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

DESPESAS EMPENHADAS

0,00

Dívida Mobiliária Outras Dívidas

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

0,00 0,00

SALDO A LIQUIDAR (f - g) Continua 2/3 0,00

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA-REFINANCIAMENTO (XI)

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI)

0,00 0,00

MARÇO - ABRIL

No Bimestre

Até o Bimestre

11.466.357,40

No Bimestre

556.645,72

Até o Bimestre (g)

2.566.108,77

% (g/f)

—0,00

550.180,22

2.546.893,45

— 22,21

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRA DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 030/2012 Ratifico a dispensa nº. 030/2012 – Autorizo a despesa, emissão de empenho, para a empresa S FERRO DA SILVA & CIA LTDA - ME, inscrita no CNPJ sob nº 14.320.183/0001-37, no valor global de R$ 860,00 (oitocentos e sessenta reais), referente CONTRATAÇÃO de empresa para execução de serviços de assistência técnica (troca de borracha do rolo de baixo, troca de rolamentos, troca de panos e serviço de torno) a ser executado na modeladora de pão, a qual fornece pães para várias entidades da Prefeitura Municipal, Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil, em conformidade com o art. 24, inciso II da Lei 8.666/93, alterada pela Lei 8.883/94. Andirá, 29 de maio de 2012. JOSÉ RONALDO XAVIER Prefeito Municipal

— 8.919.463,95

FONTE: TOMAZINA, 28/05/2012 GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - DESPESA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2012 LRF, Atr. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I DESPESAS

Dotação inicial (d)

Créditos adicionais (e)

Dotação atualizada (f)=(d+e)

DESPESAS EMPENHADAS No bimestre (g)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até bimestre (h)

No bimestre (i)

Até bimestre (j)

% (j/f)

Saldo a liquidar (f-j)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII)

20.285.763,13

498.143,61

20.783.906,74

2.693.619,28

6.939.060,78

2.416.362,22

4.010.087,25

19,29

16.773.819,49

DESPESAS CORRENTES

16.465.445,10

157.440,06

16.622.885,16

2.672.321,33

6.024.455,49

2.360.020,77

3.717.983,98

22,37

12.904.901,18

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS

9.310.387,21

(161.200,00)

9.149.187,21

1.307.944,28

2.677.197,15

1.222.511,90

1.993.145,04

21,78

7.156.042,17

JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA

55.886,25

0,00

55.886,25

975,04

4.491,95

975,04

4.491,95

8,04

51.394,30

OUTRAS DESPESAS CORRENTES

7.099.171,64

318.640,06

7.417.811,70

1.363.402,01

3.342.766,39

1.136.533,83

1.720.346,99

23,19

5.697.464,71

DESPESAS DE CAPITAL

3.720.318,03

340.703,55

4.061.021,58

21.297,95

914.605,29

56.341,45

292.103,27

7,19

3.768.918,31

INVESTIMENTOS

3.331.818,03

340.703,55

3.672.521,58

181.763,65

4,95

3.490.757,93

0,00

678.167,67

3.519,00

0,00

0,00

21.297,95

236.437,62

0,00

0,00

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA

388.500,00

0,00

388.500,00

RESERVA DE CONTINGÊNCIA

100.000,00

0,00

100.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RESERVA DO RPPS DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA - REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária Outras Dívidas Amortização da Dívida Externa LRF, Atr. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I Dívida Mobiliária Outras Dívidas

DESPESAS

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI) SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

0,00

0,00

INVERSÕES FINANCEIRAS

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL 2.693.619,28 20.285.763,13 498.143,61 20.783.906,74

0,00 6.939.060,78

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 RESUMIDO0,00 0,00 0,00 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO DESPESA 0,00 0,00 0,00 0,00 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 0,00 0,00 0,00 0,00 MARÇO A ABRIL DE 2012 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Dotação inicial (d) 0,00 20.285.763,13

0,00

0,00 Créditos 0,00 Dotação atualizada adicionais (e) (f)=(d+e) 0,00 0,00 498.143,61

20.783.906,74

498.143,61

21.580.763,13

1.095.000,00 21.380.763,13

0,00

796.856,39

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

0,00

2.693.619,28

28,40

278.160,38

0,00

0,00

100.000,00

0,00

0,00

0,00

110.339,62

0,00 4.010.087,25

0,00 19,29

0,00 16.773.819,49

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 Saldo a liquidar (f-j) 0,00

6.939.060,78 0,00 6.939.060,78

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

0,00

0,00

Até bimestre0,00 (h)

0,00 2.693.619,28

0,00 2.416.362,22

0,00

0,00

0,00EMPENHADAS 0,00 DESPESAS 0,00 No bimestre (g)

52.822,45

0,00

0,00 LIQUIDADAS 0,00 DESPESAS

No bimestre0,00 (i)

Até bimestre0,00 (j)

0,00 % (j/f)

2.416.362,22

4.010.087,25

19,29

16.773.819,49

64.049,54

1.205.964,25

151,34

(409.107,86)

2.480.411,76

5.216.051,50

24,17

16.364.711,63


TRIBUNA DO VALE Terça-feira, 29 de maio de 2012

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CONSELHEIRO MAIRINCK DECRETO Nº 34/2011 SÚMULA: Dispõe sobre abertura de Crédito Adicional Suplementar, de acordo com art. 43 da Lei 4.320/64. O Prefeito do Município de Conselheiro Mairinck, Estado do Paraná, no uso das suas atribuições legais e com base na Lei Municipal nº 468/12 de 23/05/2012. DECRETA: Art. 1º - Fica aberto um Crédito Adicional Especial no valor de R$ 129.125,41 (Cento e vinte nove mil, cento e vinte e cinco reais e quarenta e um centavos), nas dotações orçamentárias: TOTAL 129.125,41 Art. 2º - Servirá de recursos para cobertura do crédito citado no artigo anterior o Superávit Financeiro de recursos vinculados apurados do exercício 2010, de acordo com o artigo 43, § 1º, inciso I da Lei Federal nº 4320/64. 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Recurso - Superávit Financeiro 416,47 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 26.782.00652-012 - MANUTENÇÃO TRANSPORTE RODOVIÁRIO 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000540 0.3.00.000000 - Recursos Ordinários (Livres) Arrecadação na Administração Direta - Exercícios 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 11.359,04 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-026 - FUNDEB 40 3.1.90.11.00.00 - VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS PESSOAL CIVIL 001020 0.3.00.000102 - FUNDEB 40% - Arrecadação na Administração Direta - Exercícios Anteriores 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 4.519,91 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-028 - TRANSPORTE ESCOLAR 3.1.90.11.00.00 - VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS PESSOAL CIVIL 001110 0.3.00.000103 - 5% Sobre Transferências Contitucionais FUNDEB - Arrecadação na Administração Dir 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 508,22 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-028 - TRANSPORTE ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001130 0.3.00.000104 - Demais impostos vinculados à educação básica - Arrecadação na Administração Dire 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 4.460,63 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-029 - PROGRAMA SALARIO EDUCAÇÃO 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001180 0.3.00.000107 - Salário Educação - Arrecadação na Administração Direta - Exercícios Anteriores 04 - SECRETARIA DE SAÚDE Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 1.309,08 04.001 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE Orçamentária 10.301.00172-018 - MANUTENÇÃO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE 3.1.90.11.00.00 - VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS PESSOAL CIVIL 000840 0.3.00.000303 - Saúde - Receitas Vinculadas (EC 29/00 - 15%) - Arrecadação na Administração Dire 04 - SECRETARIA DE SAÚDE Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 6.672,84 04.001 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE Orçamentária 10.301.00172-014 - PAB FIXO 3.3.90.39.00.00 - OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSOA JURÍDICA 000620 0.3.00.000495 - Atenção Básica - Arrecadação na Administração Direta - Exercícios Anteriores 04 - SECRETARIA DE SAÚDE Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 1.171,50 04.001 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE Orçamentária 10.301.00172-018 - MANUTENÇÃO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE 3.3.90.36.00.00 - OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSOA FÍSICA 000880 0.3.00.000496 - Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar - Arrecadação na 04 - SECRETARIA DE SAÚDE Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 33,11 04.001 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE Orçamentária 10.304.00172-021 - VIGILÂNCIA SANITÁRIA 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000950 0.3.00.000497 - Vigilância em Saúde - Arrecadação na Administração Direta - Exercícios Anteriore 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 94,67 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 26.782.00652-011 - ROYALTIES 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000490 0.3.00.000504 - Outros Royalties e Compensações Financeiras e Patrimoniais nao Previdenciarias 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 65.437,34 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 25.752.00662-009 - AMPLIAÇÃO DA REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA 3.3.90.39.00.00 - OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSOA JURÍDICA 000420 0.3.00.000507 - COSIP - Contribuição de Iluminação Pública, Art. 149-A, CF - Arrecadação na Admi 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 399,91 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 15.451.00652-007 - MANUTENÇÃO OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000330 0.3.00.000510 - Taxas - Exercício Poder de Polícia Arrecadação na Administração Direta - Exerc 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS

Atas&Editais C-5 Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 121,76 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 15.451.00652-007 - MANUTENÇÃO OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000330 0.3.00.000511 - Taxas - Prestação de Serviços Arrecadação na Administração Direta - Exercícios 03 - SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 0,68 03.001 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PUBLICOS Orçamentária 26.782.00652-010 - CIDE 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000460 0.3.00.000512 - CIDE (Lei 10866/04, art. 1 B) Arrecadação na Administração Direta - Exercícios 02 - SECRETARIA DE ADMINISTRACAO E PLANEJAMENTO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 1.354,97 02.002 - ASSESSORAMENTO SUPERIOR Orçamentária 04.122.00032-004 - MANUT ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO 3.1.90.01.00.00 - APOSENTADORIAS, RESERVA REMUNERADA E REFORMAS 000160 0.3.00.000550 - Receita de Extinção da Entidade Previdenciária - Arrecadação na Administração Di 06 - SECRETARIA DE CULTURA, ESPORTE E TURISMO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 110,53 06.002 - DESPORTO E LAZER Orçamentária 27.812.00572-034 - MANUTENÇÃO DO ESPORTE 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001410 0.3.00.000556 - Transferências Lei 9615/98 - Arrecadação na Administração Direta - Exercícios An 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 118,84 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.306.00262-024 - MERENDA ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001010 3.3.00.000113 - FNDE - MERENDA ESCOLAR - 29437-3 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 1,68 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.306.00262-024 - MERENDA ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001010 3.3.00.000114 - PMCM PNAE - CRECHE 31286-X F: 114 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 1.507,65 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-028 - TRANSPORTE ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001130 3.3.00.000115 - PROGRAMA NACIONAL DE TRANSPORTE ESCOLAR 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 79,33 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.306.00262-024 - MERENDA ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001010 3.3.00.000116 - FNDE - MERENDA/PNAE - EJA - 312851 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 151,52 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.306.00262-024 - MERENDA ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001010 3.3.00.000118 - FNDE - MERENDA/PNAE - PRÉ ESCOLA 312878 05 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 9,83 05.002 - ENSINO FUNDAMENTAL Orçamentária 12.361.00262-028 - TRANSPORTE ESCOLAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001130 3.3.00.000128 - BB - PNATE - SEED - 29619-8 04 - SECRETARIA DE SAÚDE Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 6,41 04.001 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE Orçamentária 10.301.00172-016 - PROGRAMA SAUDE DA FAMILIA - PSF 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 000730 3.3.00.000332 - PSF ESTADUAL 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 2.364,46 08.001 - FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Orçamentária 08.241.00062-040 - ASSISTENCIA AO IDOSO 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001570 3.3.00.000731 - FMAS - PBVII - 31109-X 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 440,56 08.003 - MANUTENÇÃO DA SECRETARIA ASSISTÊNCIA SOCIAL Orçamentária 08.244.00062-049 - MANUTENÇÃO DA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001850 3.3.00.000736 - CAD. ÚNICO - 21951-7 - Recursos de ex. anteriores 02 - SECRETARIA DE ADMINISTRACAO E PLANEJAMENTO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 10,33 02.002 - ASSESSORAMENTO SUPERIOR Orçamentária 04.122.00031-003 - ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR 4.4.90.39.00.00 - OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSOA JURÍDICA 000150 3.3.00.000747 - PLANO DIRETOR 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 387,98 08.001 - FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Orçamentária 08.241.00062-040 - ASSISTENCIA AO IDOSO 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001570 3.3.00.000748 - FMAS - PBVII - 331449 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 6.687,77 08.003 - MANUTENÇÃO DA SECRETARIA ASSISTÊNCIA SOCIAL Orçamentária 08.244.00062-049 - MANUTENÇÃO DA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001850 3.3.00.000749 - CAD. ÚNICO - 331422 - Recursos de ex. anteriores 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 2.904,99 0 8 . 0 0 2 - F U N D O M U N I C I PA L D A C R I A N Ç A E D O ADOLESCENTE Orçamentária 08.243.00086-048 - PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL-PETI 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO

001780 3.3.00.000750 - PETI JORNADA - 331465 - Recursos de ex. anteriores 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 7.644,95 08.004 - MANUTENÇÃO DO CRAS Orçamentária 08.244.00062-050 - MANUTENÇÃO DO CRAS 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001890 3.3.00.000751 - CONVÊNIO CRASS - 33143-0 Recursos de ex. anteriores 08 - SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Recurso Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 410,22 0 8 . 0 0 2 - F U N D O M U N I C I PA L D A C R I A N Ç A E D O ADOLESCENTE Orçamentária 08.243.00085-046 - MANUTENÇÃO DO CONSELHO TUTELAR 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001690 3.3.00.000752 - BB-FIA/2011 - 328359 07 - SECRETARIA DE AGROPECUARIA, IND E COMERCIO Recurso - Superávit Financeiro de Recursos Vinculados 8.428,23 07.001 - AGROPECUARIA Orçamentária 20.606.00442-038 - MANUTENÇÃO DA AGROPECUÁRIA 3.3.90.30.00.00 - MATERIAL DE CONSUMO 001510 3.3.00.000753 - BB - CONVÊNIO SEAB CALCÁRIO 33606-8 TOTAL 129.125,41 Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor a partir desta data, revogadas as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura do Município de Conselheiro Mairinck, Estado do Paraná, aos vinte e oito (28) dia do mês de maio ano de dois mil e doze (2012). Juarez Lélis Granemann Driessen Prefeito Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA EDITAL Nº 003/2012 CONCURSO PÚBLICO – EDITAL Nº 001/2012 CONVOCAÇÃO DOS CLASSIFICADOS O Prefeito Municipal de Guapirama, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, CONVOCA O CLASSIFICADO no Concurso Público para os cargo abaixo (Edital nº 001/2012), para comparecerem no dia 01 de Junho de 2012, ás 08:00 horas, no setor de Recursos Humanos da Prefeitura, na Rua 02 de Março 460, munidos dos documentos exigidos no edital de concurso item 19 (Dos Requisitos Gerais para Investidura no Cargo (Posse). No item 19.1.8 Aptidão Física e Mental, a relação de exames exigidos deverão ser retirados no setor de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal, conforme Decreto nº 630/2012. CLASSIFICADO CONVOCADO CARGO: MÉDICO INSCRIÇÃO CONVOCADO Classificação 020 Eduardo Carlos da Silva 1º Guapirama – Pr. 28 de Junho de 2012. EDUI GONÇALVES Prefeito Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBARÁ AUDIENCIA PÚBLICA A PREFEITURA E CAMARA MUNICIPAL DE CAMBARÁEstado do Paraná, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal ,convidam autoridades e toda a população em geral, e as entidades representativas do Município, para participar da AUDIENCIA PÚBLICA, visando a apreciação das Despesas realizadas referente ao 1º Quadrimestre do exercício de 2012 , do Município de Cambará-Estado do Paraná a ser realizada no recinto da CAMARA MUNICIPAL , no dia 30 de maio de 2012, (quarta feira), à partir das 15,00 horas. Cambará- P r, 17 de maio de2012 JOSÉ SALIM HAGGI NETO Prefeito Municipal

CONTRATO DE FORNECIMENTO Contrato no 44/2012. EXTRATO DE CONTRATO. MUNICÍPIO DE CAMBARÁ – CONTRATANTE. OTRIALA COMERCIO ATACADISTA DE PRODUTOS MEDICOS HOSPITALARES LTDA - EPP - CONTRATADA. DO OBJETO. Aquisição de materiais odontológicos, conforme lote 01 do instrumento convocatório e anexos. DO FORNECIMENTO. O objeto da presente licitação deverá ser entregue em quantas etapas forem necessárias, cada uma conforme pedido feito pelo Departamento de Compras, em até 07 (sete) dias após o mesmo até o término do contrato em 31 de dezembro de 2012. DO PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. O valor do presente contrato é de R$ 8.982,61 (oito mil e novecentos e oitenta e dois reais e sessenta e um centavos), referente ao objeto descrito na cláusula primeira em 30 (trinta), 60 (sessenta) dias, após a entrega do objeto, bem como da entrega da nota fiscal/fatura. DA ENTREGA. No prazo de 07 (sete) dias após o pedido feito pelo departamento de compras da Contratante. CRÉDITO PELO QUAL CORRERÃO AS DESPESAS. 07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2290 MANUTENÇÃO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10.301.2290.2040 MANUTENÇÃO DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 1000, 1303, 1495 E 1510. 07 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 07.001 DEPARTAMENTO DE SAÚDE 10 SAÚDE 10.301 ATENÇÃO BÁSICA 10.301.2310 MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PSF. 10.301.2310.2050 MANUTENÇÃO DA GER. PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PSF. 339030000000 MATERIAL DE CONSUMO FONTES: 1303 E 1495. Gabinete do Prefeito Municipal, 23 de maio de 2012. JOSÉ SALIM HAGGI NETO CONTRATANTE OTRIALA COMERCIO ATACADISTA DE PRODUTOS MEDICOS HOSPITALARES LTDA - EPP CNPJ/MF Nº 02.631.147/0001-05 REPRESENTADO POR: LUIZ CARLOS BALAM Câmara Municipal de Abatiá Edital de Convocação para Audiência Pública A Câmara Municipal de Abatiá, CONVOCA a população Abatiaense, para participar da AUDIÊNCIA PÚBLICA para Avaliação do Atendimento das Metas Fiscais referente ao 1º quadrimestre do ano de 2012, a ser realizada no dia 30 de maio de 2012, às 15:00 horas, no Plenário da Câmara Municipal de Abatiá, situada na Avenida João Carvalho de Mello, 324 - Centro - Abatiá – PR. Abatiá, 28 de maio de 2012. ANTONIO ARCHANJO DE OLIVEIRA Presidente


C-6 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Terça-feira, 29 de maio de 2012

Município de TOMAZINA - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

JANEIRO A ABRIL 2012/BIMESTRE MARÇO - ABRIL Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA ADCT. Art 77 - Anexo XVI

LRF, Art. 48 - Anexo XVII BALANÇO ORÇAMENTÁRIO

No Bimestre

Previsão inicial da receita

0,00

Previsão atualizada da receita Receitas realizadas Déficit orçamentário

21.580.763,13 5.216.051,50

213.207,52

1.723.009,28

0,00

298.143,61 20.285.763,13

0,00

20.783.906,74

Crédito adicional

498.143,61

Dotação atualizada

2.693.619,28 2.416.362,22 0,00 DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

6.939.060,78 4.010.087,25 0,00

No Bimestre

Até o bimestre

Despesas empenhadas

2.693.619,28

6.939.060,78

Despesas liquidadas

2.416.362,22

4.010.087,25

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL

No bimestre

Receita corrente líquida

Até o bimestre 2.480.411,76

RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

14.966.409,22

No bimestre

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS

21.380.763,13

0,00 2.480.411,76

Saldos de exercícios anteriores Dotação inicial

Despesas empenhadas Despesas liquidadas Superávit orçamentário

R$ 1,00

Até o bimestre

RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I) Impostos Líquidos Impostos (-) Deduções da Receita de Impostos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos Líquidos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos (-) Deduções da Receita de Multas, Juros e Dívida Ativa dos Impostos Receitas de Transferências Constitucionais e Legais Da União Do Estado TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS (II) Da União para o Município Do Estado para o Município Demais Municípios para o Município Outras Receitas do SUS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE (III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS LÍQUIDAS Outras Receitas Orçamentárias (-) Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-) DEDUÇÃO PARA O FUNDEB TOTAL

Até o bimestre

Regime próprio de previdência social dos servidores públicos Despesas previdenciárias (V) Resultado previdenciário (IV-V)

DESPESAS CORRENTES

RESULTADO NOMINAL E PRIMÁRIO

Meta fixada no anexo de Resultado apurado até o % em relação a meta (b/a) metas fiscais da LDO (a) bimestre (b)

Resultado nominal

0,00

(59.433,82)

0,00

Resultado primário

0,00

(1.503.861,59)

0,00

MOVIMENTAÇÃO DOS RESTOS A PAGAR

Inscrição

Cancelamento até Pagamento até o o bimestre bimestre

Saldo

137.760,79

Poder legislativo

TOTAL DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE Mínimo anual de 25% dos impostos na manutenção e desenvolvimento do ensino - MDE Mínimo anual de 60% do FUNDEB na remuneração do magistério com educação infantil e ensino fundamental RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL

3.100,00 3.100,00

0,00 0,00

0,00 0,00

Inversões Financeiras

0,00

0,00

0,00

0,00

Amortização da Dívida

0,00

0,00

0,00

0,00

3.099.440,00

3.099.440,00

549.752,05

17,74

Investimentos

DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV)

852.980,66

461.997,30

(-) DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS

Limites constitucionais anuais % Mínimo a aplicar no % Aplicado até o 2º exercício bimestre 25% / 18% 60%

22,30 76,63 Saldo a realizar

DESPESAS EMPENHADAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

(-) DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS DESTINADOS À SAÚDE Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde - SUS Recursos de Operações de Crédito Outros Recursos (-) RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS PRÓPRIOS VINCULADOS¹

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA

Até o Bimestre (e)

% (e)/ despesas com saúde

3.099.440,00

3.099.440,00

549.752,05

0,00

0,00

0,00

0,00

1.402.640,00

1.402.640,00 1.402.640,00 0,00 0,00

176.621,01 176.253,58 0,00 367,43 68.443,15

32,13 32,06 0,00 0,07 12,45

1.402.640,00 0,00 0,00

17,74

TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI)

304.687,89 55,42 2/2 1.696.800,00 1.696.800,00 Continuação Município de TOMAZINA - PR RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE CONTROLE DE RESTOS A PAGAR VINCULADOS A SAÚDE DEMONSTRATIVO DA RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM RECURSOS PRÓPRIOS VINCULADOS INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Cancelados em Inscritos em Exercícios 2012 (f) ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Anteriores

987.800,00 3.568.416,29 20º Exercício

17,75 14,12

3.100,00 3.100,00

DESPESAS DE CAPITAL

0,00

35º Exercício

2012/BIMESTRE MARÇO RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS JANEIRO COM AÇÕESAEABRIL SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VII) - ABRIL

0,00

0,00

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS SAÚDE NA RECEITA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS - LIMITE CONSTITUCIONAL <%>² [(VI - (f) ) / I]

Receitas previdenciárias (IV) Despesas previdenciárias (V) Resultado previdenciário (IV-V) Valor apurado até o bimestre

DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

Saldo a realizar

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL Receita de capital resultante da alienação de ativos 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA Aplicação dos recursos da alienação de ativos 0,00 0,00 DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA Limites constitucionais anuais ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Valor apurado até o % Mínimo a aplicar no % Aplicado até o 2º JANEIRO A ABRIL DE 2012 bimestre exercício

Despesas próprias LRF, Art. 48 - Anexocom XVIIações e serviços públicos de saúde

549.752,05 142.126,19

0,00

1.314.977,96

0,00

Regime próprio de previdência social dos servidores públicos

RECEITA DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS RECURSOS

3.096.340,00 1.006.510,00

% (d/c)

19,51

324.236,51 0,00

10º Exercício

Até o Bimestre (d)

0,00

852.980,66 0,00

Exercício em referência

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c)

137.760,79

0,00 914.605,29

PROJEÇÃO ATUARIAL DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

18,36

407.625,86

0,00 0,00

Receita de operações de crédito Despesa de capital líquida

2.255.358,49

0,00

1.177.217,17 0,00

Valor apurado até o bimestre

12.287.425,00

2.089.830,00

0,00

936.975,47 792.385,67

12.258.075,00

0,00

0,00

Valor apurado até o bimestre

20,16 18,67 18,67 0,00 45,03 45,03 0,00 20,24 20,40 19,97 9,02 9,02 0,00 0,00 0,00 0,00 17,79 17,79 0,00 20,24

2.089.830,00

0,00

RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS Poder executivo Poder legislativo

2.015.458,53 122.392,12 122.392,12 0,00 3.989,48 3.989,48 0,00 1.889.076,93 1.195.011,86 694.065,07 125.055,15 125.055,15 0,00 0,00 0,00 0,00 492.660,05 492.660,05 0,00 377.815,24

Juros e Encargos da Dívida

0,00

0,00

% (b/a)

Outras Despesas Correntes

TOTAL (IV)

RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Poder executivo

Até o Bimestre (b)

9.997.560,00 655.700,00 655.700,00 0,00 8.860,00 8.860,00 0,00 9.333.000,00 5.858.000,00 3.475.000,00 1.387.000,00 1.387.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.769.465,00 2.769.465,00 0,00 1.866.600,00

3.096.340,00 1.006.510,00

Pessoal e Encargos Sociais

RECEITAS REALIZADAS

9.997.560,00 655.700,00 655.700,00 0,00 8.860,00 8.860,00 0,00 9.333.000,00 5.858.000,00 3.475.000,00 1.387.000,00 1.387.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.740.115,00 2.740.115,00 0,00 1.866.600,00

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa)

Receitas previdenciárias (IV)

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

1.382.041,43

DESPESAS DE CARÁTER CONTINUADO DERIVADAS DE PPP

bimestre

15%

32,90

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA

Até Bimestre (i)

% (i/Total i)

3.099.440,00

3.099.440,00

549.752,05

100,00

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

0,00

0,00

0,00

Suporte Profilático e Terapêutico

0,00

0,00

0,00

Continua 0,00 1/2 0,00

Vigilância Sanitária

0,00

0,00

0,00

0,00

Vigilância Epidemiológica

0,00

0,00

0,00

0,00

Alimentação e Nutrição

0,00

0,00

0,00

0,00

Atenção Básica

Outras Subfunções TOTAL

Valor apurado no exercício corrente

15,12

DESPESAS EMPENHADAS

Total das despesas / RCL (%)

0,00

0,00

0,00

0,00

3.099.440,00

3.099.440,00

549.752,05

100,00

AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE 500,00

Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional, face a contabilização indevida em Saúde

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial

0,00

Dedução Superávit Financeiro - Fonte 303

0,00 0,00

Adição a Despesas referentes a Restos a Receber

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

304.187,89

DESPESAS LÍQUIDAS PARA FINS DO LIMITE

15,09

INDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NA SAÚDE (Mínimo de 15%)

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

TOMAZINA, 28/05/2012 GUILHERME CURY SALIBA COSTA

ALEKSANDRO STEFANO BALTAZAR

ROSANGELA APARECIDA RAMOS BATISTA

Prefeito Municipal

Contador

Controle Interno

MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012

LRF, Art.53, inciso III - Anexo VII RECEITAS PRIMÁRIAS RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre Jan à Abr 2012 Jan à Abr 2011

PREVISÃO ATUALIZADA 19.555.329,94

2.469.409,60

5.194.269,62

4.627.313,04

1.923.002,19

275.393,14

427.188,17

295.526,57

IPTU

315.000,00

7.288,75

15.525,38

35.154,13

ISS

231.000,00

110.865,81

153.012,88

72.290,05

ITBI

404.250,00

103.801,38

151.729,45

93.142,14

IRRF

330.750,00

21.053,54

38.162,15

30.041,96

DÍVIDA CONSOLIDADA (I)

Outras receitas tributárias

642.002,19

32.383,66

68.758,31

64.898,29

DEDUÇÕES (II)

Receita tributária

(-)Deduções da receita tributária

0,00

0,00

0,00

0,00

104.475,00

13.157,58

23.513,61

24.243,59

0,00

0,00

0,00

0,00

104.475,00

13.157,58

23.513,61

24.243,59

0,00

0,00

0,00

0,00

Receita patrimonial líquida

57.750,00

3.006,21

5.945,48

4.576,92

Receita patrimonial

120.225,00

14.008,37

27.727,36

38.195,31

62.475,00

11.002,16

21.781,88

33.618,39

0,00

0,00

0,00

Receita de contribuição Receita previdenciária Outras receitas de contribuições (-)Deduções da receita de contribuições

(-)Aplicações financeiras (-)Deduções da receita patrimonial Transferências correntes

2.142.370,80

4.649.187,82

4.119.332,05

FPM

9.300.000,00

1.314.449,90

2.878.548,42

2.642.325,84

ICMS

2.485.515,00

343.824,08

681.162,55

599.854,47

Convênios Outras transferências correntes

860.650,00 4.074.737,75

13.963,53 470.133,29

148.628,16 940.848,69

23.250,77 853.900,97

749.200,00

35.481,87

88.434,54

183.633,91

Dívida ativa

126.000,00

8.601,96

17.257,78

30.342,69

Diversas receitas correntes

623.200,00

26.879,91

71.176,76

153.291,22

0,00

0,00

0,00

0,00

1.962.958,19

0,00

0,00

0,00

987.800,00

0,00

0,00

0,00

Amortizações de empréstimos (IV)

0,00

0,00

0,00

0,00

Alienação de ativos (V)

0,00

0,00

0,00

0,00

975.158,19

0,00

0,00

0,00

975.158,19

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

975.158,19

0,00

0,00

(-)Deduções das demais receitas correntes RECEITAS DE CAPITAL (II) Operações de crédito (III)

Transferências de capital Convênios Outras transferências de capital Outras receitas de capital RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (VI)=(II-III-IV-V) RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII)=(I+VI)

20.530.488,13

DESPESAS PRIMÁRIAS DESPESAS CORRENTES (VIII)

2.469.409,60

0,00

5.194.269,62

4.627.313,04

DESPESAS EMPENHADAS

PREVISÃO ATUALIZADA

No Bimestre

Jan à Abr 2012

Jan à Abr 2011

16.622.885,16

2.672.321,33

6.024.455,49

5.411.830,61

9.149.187,21

1.307.944,28

2.677.197,15

2.405.128,02

55.886,25

975,04

4.491,95

8.669,45

7.417.811,70

1.363.402,01

3.342.766,39

2.998.033,14

16.566.998,91

2.671.346,29

6.019.963,54

5.403.161,16

4.061.021,58

21.297,95

914.605,29

909.440,10

3.672.521,58

0,00

678.167,67

651.445,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Concessão de empréstimos (XII)

0,00

0,00

0,00

0,00

Aquisição de título de capital já integralizado (XIII)

0,00

0,00

0,00

0,00

Demais inversões financeiras

0,00

0,00

0,00

0,00

388.500,00

21.297,95

236.437,62

257.995,10

3.672.521,58 0,00 MUNICíPIO DE RIBEIRãO DO PINHAL 100.000,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 0,00 0,00 DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO 20.339.520,49 2.671.346,29 ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2012190.967,64 (201.936,69)

678.167,67

651.445,00

0,00

0,00

Pessoal e encargos sociais Juros e encargos da dívida (IX) Outras despesas correntes DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X)=(VIII-IX) DESPESAS DE CAPITAL (XI) Investimentos Inversões financeiras

Amortização da dívida (XIV) DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL FISCAIS (XV)=(XI-XII-XIII-XIV) RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI) RESERVA DO RPPS (XVII) DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII)=(X+XV+XVI+XVII) RESULTADO PRIMÁRIO (VII-XVIII) LRF, Art.53, III - Anexo VII SALDOS DE inciso EXERCÍCIOS ANTERIORES

-

-

DESCRIMINAÇÃO DA META FISCAL META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA

0,00

0,00

6.698.131,21

6.054.606,16

(1.503.861,59)

(1.427.293,12)

298.143,61

VALOR 0,00

SALDO Em 31/12/2011 (a)

Disponibilidade de caixa bruta Demais haveres financeiros (-) Restos a pagar processados (exceto precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III) = (I - II) RECEITA DE PRIVATIZAÇÕES (IV)

Em 29/02/2012 (b)

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV - V)

756.062,52

756.062,52

1.295.628,03

1.467.470,80

1.450.712,34

1.364.315,27

1.536.865,00

1.538.053,34

69.073,55

68.367,49

69.259,29

137.760,79

137.761,69

156.600,29

(324.425,84)

(711.408,28)

(694.649,82)

0,00

0,00

896.273,68

727.241,68

727.241,68

(1.220.699,52)

(1.438.649,96)

(1.421.891,50)

PERÍODO DE REFERÊNCIA

RESULTADO NOMINAL

No bimestre (c-b)

RESULTADO NOMINAL

16.758,46

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

Jan a Abr (c-a) (201.191,98)

VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal - Munic.Ribeirão do Pinhal

Em 30/04/2012 (c)

971.202,19

0,00

PASSIVOS RECONHECIDOS (V)

0,00

16.720.902,75

Demais receitas correntes

LRF, art 53, inciso III - Anexo VI

MARCELO CORINTH Contador - Municipio Ribeirão do Pinhal

0,00

Tribuna do Vale - Edição n.° 2153  

Dia 29 de maio de 2012.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you