Page 1

cmyb

Sexta-feira

TRIBUNA DO VALE 23 DE SETEMBRO DE 2011

DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI

240 150

ANO XV - N0 1986 - R$ 1,00

www.tribunadovale.com.br

ALDEIA PINHALZINHO

Índios mantêm três funcionários da Funai como reféns em Guapirama Antônio de Picolli

Os 170 índios da etnia Tupi Guarani que vivem na Aldeia Pinhalzinho, na divisa entre os municípios de Tomazina e Guapirama, mantém como reféns, desde ontem, três funcionários da Fundação Nacional do Índio (Funai). Entre os reféns está o coordenador regional da fundação, com sede em Santa Catarina, Pedro Possamai, e mais dois funcionários não identificados. Ambos são mantidos em uma sala de aula na escola da aldeia. Os indí

Funcionários são mantidos em uma sala na escola da Aldeia Pinhalzinho

TEST-DRIVE

genas exigem a presença de lideranças estaduais da fundação na aldeia para negociar a reabertura da coordenadoria do órgão no Norte do Paraná. De acordo com o cacique Sebastião Mário Alves, a ausência de uma coordenadoria está provocando uma situação de abandono dos índios. “Estamos isolados no Paraná. Não temos dinheiro para plantar porque o contato com a Funai é difícil, já que a coordenação fica em Santa Catarina”, diz o líder.

PÁG. A6

ESPORTES

Samp apresenta o Fiat 500 Platinense vence e respira

Antônio de Picolli

Antônio de Picolli

Repórter Aline Damásio e o consultor de negócios Murilo Martins fizeram test-drive do Fiat 500

O lançamento mundial da Fiat já pode ser visto em Santo Antônio da Platina. Desde o começo da semana, a Samp Fiat, concessionária da marca para Santo Antônio da Platina e região, colocou à disposição de seus clientes o Fiat 500 (Cinquecento). O modelo, produzido no México e lan

çado no mês passado no EUA, chegou à concessionária e já está disponível para teste-drive na sua versão Cult, que traz sofisticação no design e motor 1.4 de oitenta cavalos na versão flex. A reportagem da Tribuna do Vale fez o teste deste veículo pequeno, mas com vantagens de grande.

PÁG. A8

SAÚDE

Recursos destinados ao PR superam R$ 36 milhões O Paraná recebeu mais de R$ 36 milhões do Ministério da Saúde, no período de 16 a 21 de setembro, por meio do Fundo Nacional de Saúde (FNS). O valor foi repassado para os fundos municipais das 399 cidades paranaenses. 

PÁG. A5

ANIVERSÁRIO

B-2

SELEÇÃO

Inscrições para Salto do Itararé comemora 51 anos agente do IBGE com inaugurações terminam domingo 

PÁG. B1

PÁG. B1

A Platinense voltou a atuar diante de seus torcedores ontem, depois de ficar três anos sem jogar no gramado do Estádio Municipal José Eleutério da Silva. E a volta teve um sabor especial, já que o clube de Santo Antônio da Platina triunfou no clássico regional ao vencer o Matsubara por 2 a 1 (foto). Com a vitória, o time rubro-negro continua com chances de classificação. 

PÁG. A7

TRÂNSITO

Veículos sem manutenção causam acidentes no trânsito

O péssimo estado de conservação de alguns veículos que trafegam pelas ruas de Santo Antônio da Platina coloca em risco a segurança de motoristas e pedestres. Mesmo com uma frota moderna, ainda existem muitos veículos com mais de 20 anos sem as mínimas condições de tráfego rodando pela cidade. Segundo o Departamento Municipal de Trânsito o número de veículos antigos na cidade é de aproximadamente 5% da frota, que hoje é de 19.950, um para cada dois habitantes. 

PÁG. A6

Antônio de Picolli


A-2 Opinião

TRIBUNA DO VALE

É impossível controlar a livre circulação de informação num regime democrático, ainda mais em tempos de internet. E nós, mais do que ninguém, somos os últimos interessados nisso.” André Vargas

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

As falhas de planejamento implicam problemas na fase da disputa pública, e o que é pior, problemas graves na fase de execução contratual”

A RTIGO

E DITORIAL Assessorado pela indústria automobilística e por centrais sindicais, o governo federal escolheu o caminho mais cômodo em sua suposta tentativa de dar mais competitividade às montadoras instaladas no país: o protecionismo. O aumento de 30 pontos porcentuais na alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que afeta todos os importados que não vêm da Argentina ou do México, foi preparado na medida para atender aos interesses das multinacionais representadas pela Anfavea, que se encaixam com perfeição no perfil de empresa que as medidas não prejudicam. Mas o fato de atender ao lobby dos industriais não significa que o decreto possa resultar em benefícios verdadeiros à sociedade ou ao próprio desenvolvimento da indústria nacional. Na prática, a medida prejudica o consumidor, fragiliza ainda mais o controle da inflação e desestimula o setor industrial a HORÁRIO DE FECHAMENTO

22:10

Medida equivocada

investir em qualidade e aumento de produtividade. O consumidor perde porque terá menos opções de escolha e vai encarar preços mais altos. Parte dos carros importados terá um aumento brutal em sua carga tributária e, com o enfraquecimento da concorrência, a indústria nacional ficará mais à vontade para aumentar as margens de lucro – representantes da própria Anfavea não descartam que os preços possam subir. É curioso que o governo tome uma medida dessas no momento em que a inflação acumulada em 12 meses atinge seu patamar mais alto em seis anos. Com o decreto, o país perde uma importante “âncora” inflacionária: pela medição do IPCA, índice que baliza as metas do Banco Central, o preço do automóvel novo acumulou deflação de 6,8% de 2008 a 2010, e, desde o início deste ano, já havia recuado mais 2,4%. Não será surpreendente se essa tendência

se inverter a partir de agora. Mas o pior efeito de mais esse ingênuo rompante patriótico do governo – para quem o mercado nacional deve ter “donos” brasileiros, como se as montadoras não tivessem, todas, capital estrangeiro – está mesmo no desestímulo à inovação e à produtividade. Como inúmeros estudos já mostraram, setores protegidos são menos eficientes: sem enfrentar a competição de estrangeiros, eles não têm motivos para investir na melhoria e no barateamento de seus processos e produtos. Nesse aspecto, a história brasileira recente é eloquente: décadas de proteção à indústria de informática e ao próprio setor automotivo não fizeram do Brasil uma referência na produção de computadores ou veículos; em ambos os casos, nossos produtos só ficaram melhores e mais baratos após a abertura comercial iniciada há 20 anos. A exemplo do que ocorreu no anúncio do Programa Brasil

C HARGE

André Vargas *

Maior, um esboço de política industrial recheado de medidas paliativas, o aumento do IPI dos importados reforça a percepção de que o governo não sabe como ou não está disposto a enfrentar as inúmeras deficiências estruturais do país, que vão dos pesados encargos trabalhistas à precariedade do sistema de transportes. Aliás, com a medida recente, o Ministério da Fazenda ignorou por completo uma das diretrizes do Brasil Maior: a prometida redução de impostos para montadoras que ampliassem investimentos no Brasil, inclusive em inovação tecnológica – algo que, aí sim, poderia dar uma justa vantagem competitiva ao automóvel nacional. Mas ao menos um aspecto não causa estranheza em meio a tanta incoerência: um dos efeitos mais imediatos do reajuste do IPI será o aumento da arrecadação do governo federal. Que, embora muito fale, pouco faz para conter seus gastos. chargeonline.com.br

NESTA EDIÇÃO TEM

22 PÁGINAS CADERNO PRINCIPAL - OPINIÃO - POLÍTICA - GERAL - CIDADES - COTIDIANO - ESPORTES - AGRONEGÓCIO

A 01 - 08 A 02 A 03 A 04 A 05 A 06 A 07 A 08

2ª CADERNO - AGRONEGÓCIO - ATAS & EDITAIS - SOCIAL

B 01 - 08 B 01 B 02 - 07 B 08

3º CADERNO - ATAS & EDITAIS

C 01 - 06 C 01 - 06

José Anacleto Abduch Santos

PREVISÃO PARA HOJE

240 150

O PT e a democratização da comunicação Nada é mais caro ao PT do que a democracia e seus valores. Está em nosso DNA, em nossa história, em nossa razão de ser e de existir. Os que ainda não compreenderam isso precisam olhar com mais atenção para o que se passou no 4º Congresso Extraordinário do Partido dos Trabalhadores. Lá aprovamos, entre outras, uma moção sobre a democratização das comunicações. O debate de relevo, para o qual todo o partido estava focado, no entanto, era a reforma estatutária, motivo da convocação. Nem nosso mais ferrenho opositor poderá ignorar o grande exemplo de democracia. Criamos regras que ampliam a participação de mulheres, jovens e negros na vida partidária e limitamos o número de mandatos consecutivos para deputados e senadores petistas. O PT governa o país há nove anos com ampla aprovação do eleitorado; cresce nas prefeituras e nos parlamentos; é o preferido da população nas pesquisas, além de servir de referência para a atuação da esquerda internacional. Por que então mudar o estatuto? Porque o PT é um partido vivo, democrático, aberto, que tem cúpula dirigente, mas faz a discussão na base -a palavra final vem dos filiados. Os delegados do congresso foram eleitos por voto direto por mais de 500 mil petistas. Um partido assim não pode ser acusado de autoritário. Os que dizem essa bobagem não conhecem a sigla, não sabem o que significa autoritarismo ou buscam, autoritariamente, criar falsas polêmicas para interditar o debate. A democratização das comunicações é pauta antiga na legenda. Temos posição consolidada a respeito dela. Produzimos uma resolução sobre o tema no 3º Congresso, em 2007. Em 2008, fizemos a nossa Conferência Nacional de Comunicação com debates e a presença de líderes petistas e de representantes de movimentos. Em 2009, participamos da conferência nacional convocada pelo governo Lula. A moção não brotou da cabeça de meia dúzia de déspotas interessados em cercear, censurar a imprensa, nem surgiu porque algum membro do PT foi atingido de maneira vil pelo noticiário. Ela nasceu de uma construção democrática, e em nada fere direitos como a liberdade de imprensa e de expressão. Imaginar o contrário disso é uma ofensa não só à história mas também à inteligência dos petistas e dos brasileiros de forma geral. É impossível controlar a livre circulação de informação num regime democrático, ainda mais em tempos de internet. E nós, mais do que ninguém, somos os últimos interessados nisso. Quando falamos em regular a mídia, nos referimos a criar condições para que a informação deixe de ser controlada por meia dúzia de famílias, a serviço de poucos interesses. Quando defendemos o Conselho de Comunicação, falamos em cumprir o que determina a Constituição desde 1988. Entendemos a comunicação como um direito. Estamos na luta para que esse direito se estenda a todos os brasileiros. E queremos debater o tema, ainda que isso não seja do agrado dos que se apropriam do discurso democrático para impedir o avanço da democracia no Brasil. *André Vargas é secretário nacional de comunicação do PT e deputado federal pelo Paraná. Texto publicado na coluna Tendências/Debates do jornal Folha de São Paulo no dia 22 de setembro de 2011

SANTO ANTÔNIO DA PLATINA

A RTIGO José Anacleto Abduch Santos*

Contratações públicas A fiscalização da execução do contrato é uma das tarefas mais importantes no processo da contratação. De nada vale um planejamento adequado e uma licitação correta se houver falhas na execução do objeto do contrato O volume de contratações públicas com particulares gira em torno de 10% do PIB anual. Para que se tenha uma ideia, de janeiro a dezembro de 2009, apenas no âmbito da União foram gastos em torno de R$ 49 bilhões em compras. Excluídas desse número as contratações de obras e de serviços. A despesa com contratações administrativas somente é superada pela despesa com o pagamento de pessoal. Não é concebível, diante da magnitude dos números, que não haja uma intensa e permanente preocupação com o aperfeiçoamento dos processos

de contratação. Não só porque o processo licitatório pode constituir um instrumento para a fraude, mas também porque, ainda que não haja fraude, a contratação deve ser sempre eficaz e eficiente, o que pressupõe e demanda capacidade técnica e jurídica. Infelizmente, a preocupação com a regularidade e eficiência das contratações não é a regra. Há notícia de projetos básicos de engenharia produzidos no âmbito da administração com apenas duas ou três folhas. O processo da contratação pública tem, em suma, três fases de igual importância. Na primeira delas, a fase interna, se produz o planejamento da contratação. Nesta fase deve ser indicada qual é a solução técnica, econômica e juridicamente mais viável para atender à necessidade pública. A partir da solução encontrada, se-

TRIBUNA DO VALE

O Diário da nossa região - Fundado em agosto de 1995 Editora Jornal Tribuna do Vale LTDA CNPJ 01.037.108/0001-11 Matriz: Rua Tiradentes 425, Centro Santo Antônio da Platina, PR Fone/Fax: 43 3534 . 4114

Diretor Responsável Benedito Francisquini - MTB 262/PR tribunadovale@tribunadovale.com.br tribunadovale@uol.com.br

rão definidos quais os requisitos a serem exigidos dos potenciais interessados em contratar com o Estado – requisitos de habilitação. Devem ser realizados orçamentos, projetos básico e executivo. Enfim, o planejamento implica a precisa aferição de todos os detalhes técnicos e jurídicos, inclusive no que diz respeito às obrigações dos futuros contratados. As falhas de planejamento implicam problemas na fase da disputa pública, e o que é pior, problemas graves na fase de execução contratual, exigindo a realização dos famigerados aditivos contratuais. Encerrado o planejamento, expede-se e publica-se o edital da licitação. Licita-se – segunda fase do processo de contratação –, e se efetiva o contrato. Inicia a fase de execução contratual, que deve ser rigidamente

fiscalizada, para aferição da compatibilidade entre o que foi contratado e o que foi ou está sendo efetivamente executado. Ocorre que as administrações nem sempre planejam correta e adequadamente as contratações. Desconhecimento da necessidade real e concreta a ser atendida pela via do contrato, projetos básicos inadequados e mal-elaborados, insuficientes e tecnicamente imprecisos; orçamentos estimativos irreais; inexistência de projetos executivos; fixação de requisitos de habilitação técnica ou econômico-financeira insuficientes ou definição incorreta dos encargos contratuais são algumas das inúmeras outras irregularidades que se encontram no planejamento de grande parte das contratações públicas. Na outra ponta do processo, o dever poder de fiscalizar a

Representação: MERCONET Representação de Veículos de Comunicação LTDA Rua Dep. Atílio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR Fone: 41-3079-4666 ¦ Fax: 41-3079-3633 Vendas Assinatura Anual R$ 150,00 Trimestral R$ 45,00 Semestral R$ 90,00 On-line R$ 100,00

Impressão e Fotolito: Editora Jornal Tribuna do Vale Fone/Fax : 43 3534 . 4114

execução dos contratos não é exercido satisfatoriamente. O Tribunal de Contas da União tem uma decisão célebre pela qual condenou uma autoridade pública a pesada multa porque designou para fiscalizar a execução de contrato de obra um servidor que não tinha tempo. A fiscalização da execução do contrato é uma das tarefas mais importantes no processo da contratação. De nada vale um planejamento adequado e uma licitação correta se houver falhas na execução do objeto do contrato. Toda a energia e os recursos públicos gastos terão sido inúteis. Atente-se que não se cogitou de fraude ou crime. Os prejuízos decorrentes de falha de planejamento ou de falha no controle da execução contratual são totalmente imputáveis à incapacidade técnico-administrativa. São, contudo, prejuízos

absolutamente evitáveis. As administrações públicas devem promover a plena e adequada capacitação de todos os servidores que atuam na área de contratação pública. Além de capacitá-los, deve mantê-los capacitados, mediante permanente atualização, de forma interdisciplinar, em relação a todos os aspectos significativos do processo. Em tempo: os editais de licitação somente devem ser publicados depois de prontos e adequados, logo, deveria constituir ato de improbidade administrativa querer que “o edital seja publicado ontem!” José Anacleto Abduch Santos, advogado, é procurador do estado, mestre e doutorando em Direito Administrativo pela UFPR e professor do UniCuritiba.

Circulação: Abatiá ¦ Andirá ¦ Arapoti ¦ Bandeirantes ¦ Barra do Jacaré ¦Cambará ¦ Carlópolis ¦ Conselheiro Mairink ¦ Figueira¦Guapirama ¦ Ibaiti ¦ Itambaracá ¦ Jaboti ¦ Jacarezinho Jaguariaíva ¦ Japira ¦ Joaquim Távora ¦ Jundiaí do Sul ¦ Pinhalão ¦ Quatiguá ¦ Ribeirão Claro ¦ Ribeirão do Pinhal ¦ Santo do Itararé ¦Santana do Itararé ¦Santo Antônio da Platina ¦ São José da Boa Vista ¦ Sengés ¦ Siqueira Campos ¦Tomazina ¦ Wenceslau Bráz

Filiado a Associação dos Jornais Diário do Interior do Paraná

* Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.


Política A-3

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Temos outros bons nomes no grupo, mas o Dirceu se destacou em todas as nossas sondagens” Marlon Bonilha

P anorama Regional B. Francisquini

Ainda as bolsas do TCE Um leitor analisa novos detalhes sobre o concurso de bolsas de estudo para acadêmicos e graduados em áreas de controle da administração pública. Segundo a fonte da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), interessante analisar as publicações no site da instituição, o Termo de Referência do convênio firmado com o TCE do Paraná para seleção de alunos da

graduação e pós-graduação, nas páginas 21 e 75, deixa claro que as 40 vagas eram para Jacarezinho. A Pro Reitoria de Extensão e Cultura tomou conta do processo e desviou 10 vagas para Bandeirantes e 20 para Cornélio Procópio. Note-se o critério adotado para essa divisão. Não se sabe quem são os Coordenadores e Orientadores, pois seus nomes não estão disponíveis no site.

Surpresa A Direção de Campus de Jacarezinho foi surpreendida com a notícia de abertura de processo seletivo somente segunda-feira à tarde. Questionado sobre a forma pouco ortodoxa de organização do processo a ProEC informou que o motivo eram os prazos exíguos do TCE. Compromisso do PSDB com Ducci O PSDB trabalha no sentido de lançar candidatos próprios na maioria das cidades paranaenses. Mas Curitiba é um caso a parte. Aqui o compromisso do partido é com a reeleição do prefeito Luciano Ducci, do PSB. A afirmação é do vice-presidente do PSDB paranaense, o deputado Valdir Rossoni, e a esta decisão, que já está tomada, se rende o maior defensor da candidatura própria tucana, o deputado Mauro Moraes. Se posicionar contra é ser “voto vencido”, assume o deputado, que passa a defender, assim, que o vice de Ducci seja do PSDB e que seja “bom de voto”. Segundo ele, até pelo quadro que se desenha, com as prováveis candidaturas de Angelo Vanhoni (PT), Gustavo Fruet (ainda sem partido), Ratinho Júnior (PSC) e Rafael Greca (PMDB), a eleição será "um páreo duro". Ele não descarta o segundo turno e até por isso o vice tem que ser alguém "com perfil político". Mauro não tem dúvida que o vice será uma indicação do governador Beto Richa, até por isso não adianta dar “palpites”. “O Beto já deve ter na cabeça o nome de sua preferência, mas é preciso que seja alguém que tenha perfil político para somar votos, defende o deputado. Chapão PSDB/PSB Já há um acordo que PSDB e PSB farão um “chapão” para concorrer à Câmara Municipal de Curitiba. Segundo Mauro Moraes, esta aliança pode representar a reeleição de toda a bancada, que hoje tem 14 vereadores. Sozinho, o PSDB corria o risco de ver minguar sua bancada. Dos 14 vereadores, a única dúvida é se o presidente da Câmara, João Claudio Derosso irá buscar a reeleição. Os demais – disse Mauro Moraes – são todos candidatos. Beto não é contra CPI, mas... O governador Beto Richa recebeu nesta quarta-feira, num almoço no Palácio das Araucárias, nove dos 13 deputados peemedebistas e assegurou que não é contra a CPI do Pedágio. Beto disse que não “moverá uma palha” contra ou a favor da CPI, reportou o deputado Nereu Moura. Em todo caso, o governador ponderou que uma CPI agora poderia “atrapalhar o bom momento” de negociações que mantém com as concessionárias de pedágio. Nada a temer O governador Beto Richa disse que não é contra a CPI do Pedágio até porque não será ele o investigado. Mas os ex-governadores Jaime Lerner e Roberto Requião. Lerner porque implantou o pedágio e Requião porque tentou derrubá-lo e não conseguiu. Ninguém recuou Apesar da pressão do líder do governo, deputado Ademar Traiano, nenhum parlamentar retirou a assinatura do requerimento que propõe a instalação da CPI do Pedágio. O temor, segundo revelou um deputado, receber o “carimbo de acertado” – ou pelo governo ou pelas próprias concessionárias. Rossoni decide 2ª feira O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, decide na segunda-feira se instala ou não a CPI do Pedágio. É que depois de anunciar que instalaria a CPI, Rossoni se viu às voltas com uma questão de ordem levantada pelo deputado Nereu Moura na sessão de terça-feira. Para entender o imbróglio: Cleiton Kielse protocolou o pedido de CPI, com 29 assinaturas, mas a Procuradoria da AL se posicionou contra sua instalação porque o autor não havia especificado o que seria investigado. Kielse anexou um documento com os pontos a serem investigados, mas com apenas sua assinatura. Pelo Regimento Interno, argumentou Nereu Moura, o anexo teria que ter o respaldo dos 29 deputados que assinaram o pedido de CPI. -- Desse jeito a CPI não dura meia hora. As concessionárias a derrubam na Justiça, disse Nereu. (Com Roseli Abrão, de Curitiba)

Dirceu é o meu candidato em Siqueira Campos , afirma o governador SUCESSÃODirceu Rodrigues se filia ao PSDB com apoio de Beto Richa

CORREIO DO NORTE

Gênesis Machado

Um grande passo foi dado nos rumos da política de Siqueira Campos nesta semana. O grupo de situação, que lutava para chegar a conclusão de um nome para ser o candidato a prefeito sem haver “rachas”, parece ter chegado finalmente a uma solução. Nesta última terça-feira (20) o ex-prefeito Dirceu Rodrigues recebeu a benção do governador Beto Richa que abonou a sua ficha de filiação. O encontro foi no Palácio das Araucárias e intermediada pelo empresário e presidente do PSDB - Siqueira Campos, Marlon Bonilha. O namoro vinha sendo costurado desde o início do ano quando o empresário Marlon Bonilha assumiu o PSDB e recebeu a missão de lançar candidato no município pela sigla. “Temos outros bons nomes no grupo, mas o Dirceu se destacou em todas as nossas sondagens e junto com o vereador Paulo que é jovem e isso foi à química que moveu o projeto” disse Marlon. O governador Beto Richa disse conhecer o histórico do

Dirceu Rodrigues e Beto Richa (ambos ao centro) em audiência no Palácio das Araucárias

tri-prefeito de Siqueira Campos e do vereador Paulo Leite que está sendo bem recomendado pelo deputado Hermas Brandão Junior do PSB. Beto também se comprometeu em ajudar o município de Siqueira Campos e afirmou que Marlon não é apenas um presidente do seu partido, mas um amigo. O novo integrante do ninho tucano, Dirceu Rodrigues disse que se sente honrado

e satisfeito com a condição de pré-candidato do partido. “Temos projeto para continuar a elevar Siqueira Campos ao nível mais alto do Norte Pioneiro, já elencamos cinco pontos para nosso plano de governo que atenderá a todas as exigências”, disse Dirceu Rodrigues. Marlon Bonilha disse que a cada dia está aprendendo mais sobre a política e que

acredita que ela foi feita para melhorar a vida das pessoas. Marlon que tem outras responsabilidades disse que está entrando na política mais por uma responsabilidade social. “Cada um tem uma missão e agora é minha vez de dar mais uma contribuição a sociedade, quero buscar o justo e certo para que Siqueira Campos progrida e cresça ainda mais”, finalizou Marlon Bonilha.

CURITIBA

PSDB e PSB fecham acordo e Beto vai indicar vice de Ducci Das Agências

No dia seguinte ao PSDB voltar a ter oficialmente um diretório municipal em Curitiba, os tucanos revelaram os termos da negociação com o PSB, do atual prefeito Luciano Ducci, para as eleições do ano que vem. Pelo acordo, o PSDB – mais precisamente o governador Beto Richa – indicará o candidato a vice na tentativa de Ducci de se reeleger. Na eleição para vereador, os dois partidos vão se coligar. Essa foi uma exigência dos tucanos, que, sem um nome da legenda como candidato a prefeito, temiam que a bancada diminuisse na Câmara Municipal. A indefinição em torno do posicionamento tucano nas eleições municipais de 2012 vinha desde março, quando o diretório do PSDB de Curitiba sofreu uma inter-

venção do comando estadual do partido. Isso porque a legenda vivia a iminência de um racha interno: de um lado, o ex-deputado federal Gustavo Fruet pretendia se lançar candidato a prefeito;

O Beto já deve ter na cabeça o nome de sua preferência, mas precisamos que seja alguém com perfil político para somar votos”

do outro, o então presidente do partido na capital, vereador João Cláudio Derosso, trabalhava para ser vice de

Ducci. A divergência culminou na saída de Fruet do PSDB. Acordo Com a escolha do presidente da Sanepar, Fernando Ghignone, para a presidência do diretório provisório do PSDB em Curitiba, os tucanos entraram em acordo com o PSB sobre as condições da disputa eleitoral do ano que vem. A principal delas é a indicação do candidato a vice de Luciano Ducci. Questionado sobre eventuais nomes, o secretário da legenda na capital, deputado estadual Mauro Moraes, evitou dar palpites, mas destacou que a decisão final caberá ao governador. “O Beto já deve ter na cabeça o nome de sua preferência, mas precisamos que seja alguém com perfil político para somar votos”, afirmou. Já a coligação na disputa

à Câmara de Vereadores se justifica porque os tucanos acreditam que os eleitores tendem a votar em candidatos a vereador do mesmo partido do candidato a prefeito que escolheram. O PSDB temia perder a maior parte das 14 cadeiras que tem hoje no Legislativo municipal. “Nossa luta é para não perder vereadores. Com o chapão, tenho certeza que atingiremos esse objetivo”, afirmou Moraes. A incerteza, porém, recai sobre Derosso, que, em meio à denúncias de irregularidades na presidência da Câmara, ainda não decidiu se tentará a reeleição. Indagado sobre a ausência do parlamentar na direção do PSDB da capital, o vice-presidente estadual da legenda, deputado estadual Valdir Rossoni, foi evasivo. “Foi definido pelo diretório. Está resolvido”, limitou-se a dizer.

EMENDA 29

Oposição vai tentar impor à União gasto de 10% com saúde Das Agências

O DEM anunciou ontem, 20, que vai trabalhar pela retomada do texto original do Senado sobre a regulamentação da Emenda 29, aprovada na quarta-feira (21) na Câmara. O texto que será defendido pelo DEM impõe à União a obrigatoriedade de direcionar 10% de suas receitas para a área da Saúde. "Vamos insistir para que seja retomado o que foi votado no Senado há três ou quatro anos. Vamos defender os 10%

da União", disse José Agripino (RN), presidente da legenda. Ele destacou que a proposta de fixar um porcentual para a União é do atual governador do Acre, o petista Tião Viana, e foi aprovada por unanimidade na Casa. Agripino diz que a oposição vai trabalhar pela retomada deste projeto. O texto aprovado pela Câmara não traz um porcentual de gastos para o governo federal, mantendo a regra atual que leva em conta o aplicado no ano anterior corrigido pela variação

do PIB no ano anterior. O projeto cria ainda a Contribuição

Vamos insistir para que seja retomado o que foi votado no Senado há três ou quatro anos.”

Social para a Saúde (CSS),

tributo nos mesmos moldes da extinta CPMF, mas destaque aprovado ontem na Câmara retirou a base de cálculo da CSS, inviabilizando sua cobrança. O presidente do DEM falou ainda sobre a comissão da verdade. Segundo ele, o partido vai apoiar o texto aprovado na Câmara após um acordo. Por este texto, a presidente Dilma Rousseff vai ter que respeitar alguns critérios na hora de escolher os integrantes da comissão, entre eles, a condição de "imparcialidade".


A-4 Economia

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Governo Richa vai apoiar evento internacional de cafés especiais JACAREZINHO Quarta edição da Ficafé representa uma vitrine da qualidade do café especial produzido no Paraná Das Agências

O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, disse na quarta-feira, 21, que o governo do Estado vai apoiar a Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Ficafe), que acontece em Jacarezinho entre os dias 17 e 18 de novembro. A Feira será realizada pelo quarto ano consecutivo e representa uma vitrine da qualidade do café especial e de alta qualidade produzido no Paraná para o mercado mundial. Segundo Ortigara, o Governo entende a importância de ajudar um conjunto de produtores decididos a transformar uma região que está se consolidando como local de produção de cafés especiais de elevada qualidade e em condições de competição com os de-

mais cafés produzidos no Brasil. Esses resultados estão sendo alcançados após mudança de comportamento dos produtores de café da região que querem eliminar o estigma de que o Paraná não produz café de qualidade e por isso o mercado não valoriza a produção paranaense. O anúncio do secretário Norberto Ortigara aconteceu durante reunião com representantes da Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Acenpp), na Secretaria da Agricultura, que solicitaram apoio da Secretaria e da Emater para a realização da Feira. Ortigara lembrou que o Paraná foi o maior produtor de café do País, chegando a produzir 22 milhões de sacas por ano e após a geada negra de 1975 viu seu parque cafeeiro reduzir até a participação de apenas 5% da produção nacional como é atualmente. “Mas o que importa hoje é resgatar a qualidade do café e não a quantidade de produção”, disse. Segundo ele, a produção de cafés especiais representa uma oportunidade de recuperar a autoestima dos produtores com a produção de uma safra de excelência. Associação A Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Acenpp) foi

Divulgação

Norberto Ortigara se reuniu com representantes da Acenpp esta semana

criada em 2006, reunindo produtores determinados a produzir e vender cafés diferenciados, com marca própria, de forma organizada e com condições de atender os mercados interno e externo. Desde esse período a Acenpp vem promovendo a Feira (Ficafe) para expor os produtos de alta qualidade que estão sendo produzidos na região. A região Norte Pioneiro tem atualmente cerca de 7,5 mil produtores de café, distribuídos em 45 municípios. A pro dução

de cafés especiais permite ag regar va lor e ele var a renda, disse o presidente da Acenpp, Luiz Roberto Saldanha Rodrigues, que é pro dutor e d i re tor d a fazenda Califórnia, de Jacarezinho, que produz cafés com qualidade acima de 80 pontos. Os pontos são dados conforme o julgamento por características como aroma, fragrância, doçura e acidez do café. Segundo Rodrigues, a fazenda Califórnia já teve cafés cotados em até R$ 1.860,00 a saca em leilão re-

22/09/11

CÂMBIO

22/09/11

DÓLAR COMERCIAL

INDICE BOVESPA Baixa: 4,83%

53.280 pontos

Volume negociado: R$ 8,08 bilhões 56.381 57.210 57.102 56.378 55.981 53.280

Alta: 2,26% Compra Venda

EURO

Var. setembro: +19,27% R$ 1,898 R$ 1,900

DÓLAR PTAX (Banco Central) Alta: 4,03% Compra Venda

15/09 16/09 19/09 20/09 21/09 22/09

Ações Petrobrás PN Vale PNA BMFBovespa ON ItauUnibanco PN Bradesco PN Marfrig ON Tam S/A PN Gol PN

% -5,34 -4,30 -6,19 -3,91 -4,01 -8,84 -8,48 -8,37

R$ 19,50 41,58 8,79 27,75 27,76 6,29 33,68 11,06

10.733,83 5.041,61 5.164,21 8.560,26

-3,51 -4,67 -4,96 -2,07

BOLSAS NO MUNDO Dow Jones Londres Frankfurt Tóquio

%

OURO - BM&F

var. dia

22/09

+0,95%

R$ 106,00 /grama

IR

SETEMBRO

BASE (R$)

Alíquota Parc. a % deduzir Até R$ 1.566,61 Isento De R$ 1.566,62 a 2.347,85 7,50% 117,49 De R$ 2.347,86 a 3.130,51 15% 293,58 De R$ 3.130,52 a 3.911,63 22,50% 528,37 Acima de R$ 3.911,63 27,50% 723,95

Deduções: a) Assalariados: 1-R$ 157,47 por dependente; 2 - pensão alimentícia; 3 - contribuição à Prev. Social; 4 - R$ 1.566,61 por aposentado a partir de 65 anos; 5 - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte; b) Carne Leão: itens de 1 a 3 mais as despesas escrituradas no livro-caixa.

SELIC/IR IR 2011 - A sexta parcela vence em 30/09.

Para pagamento desta parcela há juros Selic de 4,99%. MÊS TAXA SELIC Jun/11 0,96% Jul/11 0,97%

MÊS TAXA SELIC Ago/11 1,07% *Set/11 1,00%

*No mês corrente a Selic é sempre 1,00% Indicadores Econômicos: elaboração da agência Dossiê:Dinheiro. Fone: (41) 3205-5378

Var. setembro: +17,34% R$ 1,80 R$ 2,03

DÓLAR TURISMO Alta: 3,63% Compra Venda

Alta: 1,91% Compra Venda

Var. setembro: +11,81% R$ 2,5552 R$ 2,5565

EURO TURISMO

Var. setembro: +19,81% R$ 1,9008 R$ 1,9016

DÓLAR PARALELO Alta: 3,57% Compra Venda

Var. setembro: +17,65% R$ 1,770 R$ 2,000

Alta: 2,66% Compra Venda

Var. setembro: +10,66% R$ 2,45 R$ 2,70

OUTRAS MOEDAS X REAL Iene Libra esterlina Peso argentino

R$ 0,0249 R$ 2,92 R$ 0,45

US$ 1 É IGUAL A: Iene Libra esterlina Euro

76,33 0,6512 0,7438

ÍNDICES DE INFLAÇÃO Índices em % INPC (IBGE) IPCA (IBGE) IPCA-15 (IBGE) IPC (FIPE) IPC (IPARDES) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV) IPA-DI (FGV) IPC-DI (FGV) INCC-DI (FGV)

abr 0,72 0,77 0,77 0,70 1,06 0,45 0,50 0,24 0,95 1,06

mai 0,57 0,47 0,70 0,31 0,25 0,43 0,01 -0,63 0,51 2,94

jun 0,22 0,15 0,23 0,01 -0,02 -0,18 -0,13 -0,19 -0,18 0,37

REAJUSTE ALUGUÉIS Índice INPC (IBGE) IPCA (IBGE) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV)

jul 1,0680 1,0671 1,0865 1,0863

ago 1,0687 1,0687 1,0836 1,0834

a produzir o que o mercado queria comprar. E l e s t i v e r am o ap oi o d e e nt i d a d e s pú bl i c a s e privadas e começaram a se organizar, adotaram planos de gestão nas propriedades, utilizaram tecnologias de p ro d u ç ã o p a r a e l e v a r a qualidade. Melhoraram o processo de pós-colheita, adotaram técnicas de manejo de pragas, respeitaram o período de maturação dos grãos, passaram a fazer a secagem bem feita dos grãos, armazenagem adequada e a padronização da produção.

Mercado Agropecuário

Indicadores Econômicos BOVESPA

alizado apenas com os produtores de cafés especiais do Brasil. O desafio, segundo o produtor, é produzir de 15 a 20 mil sacas de café esp e ci a l com p ontu aç ão acima de 80 para agregar entre R$ 100,00 a R$ 150,00 de renda por saca, explicou. Segundo Rodrigues, o café especial do Norte Pioneiro é certificado por indicação geográfica e inovação tecnológica. Os produtores da região decidiram sair da inércia que se encontravam, recebendo pouco pela produção e passaram

set 1,0740 1,0723 1,0800 1,0781

* Correção anual. Multiplique valor pelo fator acima

PREVIDÊNCIA

jul 0,00 0,16 0,10 0,30 0,15 -0,12 -0,05 -0,13 -0,04 0,45

ago 0,42 0,37 0,27 0,39 0,46 0,44 0,61 0,77 0,40 0,13

set 0,53 -

ano 4,14 4,42 5,04 3,88 4,22 3,48 3,52 2,87 4,17 6,21

12m 7,40 7,23 7,33 6,84 6,73 8,00 7,81 8,09 7,10 7,75

OUTROS INDICADORES jul ago set BTN + TR 1,555357 1,557268 1,560500 TJLP (%) 6,00 6,00 6,00 Sal. mínimo 545,00 545,00 545,00 FGTS (%) 0,3583 0,3698 0,4547 TAXA SELIC ANUAL: 12,00%

COMPETÊNCIA SETEMBRO

Vencimento: empresas 20/10 e pessoas físicas 17/10. Após multas de 4% a 100% e juros (Selic)

Empresário/empregador

Facultativo

Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 545,00 (R$ 59,95) e R$ 3.691,74 (R$ 406,09), através de GPS.

Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 545,00 (R$ 109,00) e R$ 3.691,74 (R$ 738,34), através de carnê.

Autônomo

Assalariados

1) Quem só recebe de pessoas físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 545,00 (R$ 109,00) a R$ 3.691,74 (R$ 738,34). 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% sobre o máximo de R$ 3.691,74 (R$ 406,09) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre o que recebe de jurídicas, até R$ 3.691,74 (R$ 406,09). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 3.691,74. 4) Aut. especial: recolhe 5% por carnê, sobre R$ 545,00 (R$ 27,25), mas só se aposenta por idade.

Salários até 1.107,52 De 1.107,53 até 1.845,87 De 1.845,88 até 3.691,74

8,00% 9,00% 11,00%

Empregados domésticos Alíquota % R$ mín R$ máx Empregado 8 a 11 43,60 406,09 Empregador 12 65,40 443,01 Total 20 a 23 109,00 849,10

SALÁRIO FAMÍLIA - SETEMBRO/2011 Salário de até R$ 573,91 Salário de R$ 573,92 a 862,60

R$ 29,43 R$ 20,74

TR, TBF, POUPANÇA TR MÊS Julho/11 Agosto/11 Setembro/11

POUPANÇA MÊS Julho/11 Agosto/11 Setembro/11

LOTES - ATACADO

% 0,12 0,21 0,10

ano 0,68 0,88 0,99

12 m 1,06 1,18 1,21

% 0,62 0,71 0,60

ano 4,25 4,99 5,62

12 m 7,29 7,42 7,45

TAXAS DIÁRIAS % Período 17/8 a 17/9 18/8 a 18/9 19/8 a 19/9 20/8 a 20/9 21/8 a 21/9 22/8 a 22/9 23/8 a 23/9 24/8 a 24/9 25/8 a 25/9 26/8 a 26/9 27/8 a 27/9 28/8 a 28/9 29/8 a 29/9 30/8 a 30/9 31/8 a 1/10 1/9 a 1/10 2/9 a 2/10 3/9 a 3/10 4/9 a 4/10 5/9 a 5/10 6/9 a 6/10 7/9 a 7/10 8/9 a 8/10 9/9 a 9/10 10/9 a 10/10 11/9 a 11/10 12/9 a 12/10 13/9 a 13/10 14/9 a 14/10 15/9 a 15/10 16/9 a 16/10

TR 0,1792 0,1292 0,1053 0,1065 0,1309 0,1665 0,1891 0,1882 0,1322 0,1154 0,1051 0,1294 0,1514 0,1502 0,1646 0,1003 0,0926 0,0660 0,0999 0,1316 0,1252 0,1085 0,1238 0,1149 0,0866 0,1199 0,1485 0,1208 0,1143 0,1261 0,0802

TBF 1,0007 0,9202 0,8861 0,8873 0,9319 0,9778 1,0107 1,0097 0,9333 0,9063 0,8859 0,9304 0,9526 0,9614 0,9859 0,8911 0,8733 0,8365 0,8807 0,9327 0,9162 0,8994 0,9248 0,9058 0,8673 0,9108 0,9597 0,9118 0,9052 0,9271 0,8508

POUP 0,6801 0,6298 0,6058 0,6070 0,6316 0,6673 0,6900 0,6891 0,6329 0,6160 0,6056 0,6300 0,6008 0,5931 0,5663 0,6004 0,6323 0,6258 0,6090 0,6244 0,6155 0,5870 0,6205 0,6492 0,6214 0,6149 0,6267 0,5806

22/09/11

SOJA - saca 60kg PRAÇA Paranaguá Ponta Grossa Maringá Cascavel Sudoeste Guarapuava

TRIGO - saca 60kg

R$ 53,00 50,50 49,00 49,00 49,50 49,50

SEM 3,5% 3,1% 2,1% 2,5% 3,1% 3,1%

30 d. 6,4% 7,4% 7,7% 8,9% 8,8% 7,6%

-1,7% 0,0% 0,0% 0,0% 1,9% 0,0%

0,0% 6,0% 10,4% 4,0% 5,1% 10,2%

MILHO - saca 60kg Paranaguá Sudoeste Cascavel Maringá Ponta Grossa Guarapuava

29,00 26,50 26,50 26,00 27,00 27,00

PRAÇA Curitiba Ponta Grossa Maringá Cascavel PRODUTO Bezerro (1) Boi gordo (2) Café (3) Algodão (4)

PREÇO AO PRODUTOR Produto

22/09/11

unidade

média var. var. var. C.Proc. Jacar. PR - R$ diária 7 dias 30 dias R$ R$ SOJA saca 60 kg 45,59 0,6% 2,7% 9,5% 45,00 46,44 MILHO saca 60 kg 23,62 0,1% 2,5% 8,2% 22,50 25,50 TRIGO saca 60 kg 25,44 0,0% 1,5% -1,0% 25,50 aus FEIJÃO CAR. saca 60 kg 86,20 0,0% 1,0% 1,8% aus BOI GORDO arroba, em pé 95,20 -0,4% -0,8% -1,2% 95,00 92,00 SUÍNO kg, vivo 2,27 0,0% 5,1% 3,7% 2,30 2,45 FRANGO kg, vivo 1,78 0,0% 0,6% -0,6% 2,10 CAFÉ BEN. beb. dura, 60kg 460,39 -1,3% 1,0% 10,0% 435,00 490,00 CAFÉ kg, em coco 7,26 0,6% 0,3% 8,7% 7,40 7,10 Fonte: Sima/Deral/Seab. Os preços nas praças referem-se aos valores “mais comuns” apurados

MERCADO FUTURO BOLSA DE CHICAGO (CBOT) SOJA - US$cents por bushel (27,216 kg)

MILHO

Cont. FECH. *DIF. 1 SEM. 1 MÊS nov/11 1.283,00 -37,50 -5,6% -7,4% jan/12 1.294,25 -37,25 -5,5% -7,2%

Cont. dez/11 mar/12

FARELO - US$ por tonelada curta (907,2kg)

TRIGO - US$cents por bushel (25,4 kg)

out/11 dez/11

dez/11 mar/12

330,90 335,10

-9,00 -9,10

-5,3% -9,4% -5,3% -9,4%

22/09/11 - US$cents por bushel (25,4 kg)

FECH. *DIF. 1 SEM. 1 MÊS 650,00 -35,75 -7,3% -11,5% 663,00 -35,75 -7,2% -11,2% 633,75 -33,00 -8,9% -17,3% 667,25 -34,50 -8,8% -16,2%

*Diferença sobre dia anterior. 1,00 ponto = US$ 0,01 na soja, milho e trigo e US$ 1,00 no farelo

Cont. dez/11 mar/12

Cont. dez/11 mar/12

Norte

*Diferença s/ dia anterior. 1,00 ponto = US$ 0,01 no café e algodão.

7,47

Oeste

987,39 992,40 0,51 8,26

9,29

SAL. MÍNIMO - PARANÁ Grupo 1 R$ 708,74 Trab.s na agricultura. Grupo 2 R$ 736,00 Serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trab. de reparação.

Grupo 3 R$ 763,26 Trab. produção de bens e serviços industriais Grupo 4 R$ 817,78 Técnicos nível médio. * Valores válidos de maio/2011 a abril/2012

R$ DIA MÊS 709,43 -0,45% -2,17% 97,94 0,19% -2,11% 504,98 -2,14% -1,63% 183,09 -0,76% 1,46%

Soja, milho e trigo: fonte Dossiê:Dinheiro; Cepea/Esalq: mais informações em www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: Sinduscon/PR e Sinduscons regionais R$/m2 JUL AGO %m %ano %12m Paraná 976,65 982,84 0,63 7,20 7,86 954,00 959,70 0,60 6,88

30 d. 1,4% 1,4% 1,4% 1,8%

1- preço médio no MS, unid. de 8 a 12 meses; 2 -média à vista da arroba no Estado de SP; 3 - valor à vista saca 60kg posto SP Capital, arábica, bica corrida, tipo 6; 4 - em pluma, cent/R$ por libra-peso (453 gr), posto SP Capital.

ALGODÃO

Noroeste 963,70 966,19 0,26 8,84 10,00

SEM 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%

INDICADORES CEPEA/ESALQ

BOLSA DE NOVA YORK (NYBOT) CAFÉ - US$cents/libra peso (0,453 kg)

CUB PARANÁ

R$ 29,90 29,40 29,40 29,00

FECH. *DIF. 1 SEM. 1 MÊS 239,25 -12,70 -8,2% -10,8% 242,30 -12,75 -8,0% -10,6%

22/09/11 - US$cents/libra peso (0,453 kg)

FECH. 99,29 96,33

*DIF. 1 SEM. 1 MÊS -3,46 -11,0% -6,7% -3,67 -11,3% -6,8%

BOLSA DE MERCADORIAS DE SÃO PAULO (BM&F) MILHO - R$/saca 60 kg SOJA FINANCEIRO - US$ saca 60 kg Cont. nov/11 mai/12

C 29,00 28,85

VP -1,41 -0,74

CN CA - 235 204 2.336

BOI GORDO - R$/arroba set/11 out/11

98,25 101,12

0,03 0,17

Cont. nov/11 jan/12

C 32,22 32,60

VP -0,30 -0,27

22/09/11 CN CA 1.052 6.042 351 5.426

CAFÉ - US$/saca 60 kg (arábica) 141 1.420 3.480 11.508

dez/11 set/12

314,65 291,50

-19,05 -18,50

2.400 119

5.516 1.809

C-cotação de fechamento (ajuste diário); VP-variação diária (1 ponto = US$ 1,00 ou R$ 1,00); CN - contratos negociados no dia; CA-contratos em aberto.


Geral A-5

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Recursos federais destinados ao Paraná superam R$ 36 milhões SAÚDE Dinheiro financia, entre outras ações, a construção de sete novas unidades de saúde, por meio Fundo Nacional de Saúde Das Agências

O Paraná recebeu mais de R$ 36 milhões do Ministério da Saúde, no período de 16 a 21 de setembro, por meio do Fundo Nacional de Saúde (FNS). O valor foi repassado para os fundos municipais das 399 cidades paranaenses. Para o bloco da Atenção Básica, que financia programas como Saúde da Família, Agentes Comunitários de Saúde e Saúde Bucal, entre outros, foram repassados mais de R$ 23,47 milhões. Foram alocados R$ 4,54 milhões pelo

bloco de Assistência Farmacêutica, que costuma envolver a aquisição de antirretrovirais do Programa DST e Aids, de medicamentos e de insumos, além do custeio de ações como controle de endemias, entre outros serviços e ações. O bloco da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar (MAC), destinado ao custeio de procedimentos de alta e média complexidade, como transplantes, quimioterapia, terapia renal substitutiva, entre outros, recebeu mais de R$ 6,98 milhões. Os recursos deste bloco também financiam os hospitais de pequeno porte, centros de especialidades odontológicas, laboratórios de prótese dentária, o programa Samu 192, o Programa de Incentivo de Assistência à População Indígena e ações desenvolvidas pelo Centro de Referência do Trabalhador. Investimento O bloco Investimento contemplou seis municípios com R$ 1,12 milhão. Londrina recebeu R$ 200 mil referente à primeira parcela (10% do valor total da obra) de financiamento para a construção de Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Já o município de Ângulo foi beneficiado com R$ 130 mil relativos à segunda parcela (65% do valor total da obra) de financiamento

Recursos também chegam a unidades de pequeno e médio porte como o Hospital Regional do Norte Pioneiro

para a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Para o município de Pato Branco, foram repassados R$ 260 mil - segunda parcela (65%) de financiamento de uma UBS. Os municípios de Sapopema e de Terra Boa também receberam R$ 130 mil, cada um, para a construção de uma UBS. Esse valor corresponde à segunda parcela - 65% do total da obra.

No município de Telêmaco Borba, o recurso de R$ 270 mil foi transferido para a construção de uma UBS e uma UPA. A segunda parcela para a conclusão da UBS (65% do valor total da obra) foi de R$ 130 mil. Para pagar a primeira parcela da UPA (10% da obra) foram desembolsados R$ 140 mil. Curitiba O total repassado para a

capital paranaense foi superior a R$ 5,27 milhões, dos quais R$ 2,5 milhões foram para o Fundo Municipal de Saúde de Curitiba pelo bloco MAC, para ações e serviços envolvendo nefrologia, o Serviço de Atendimento Móvel às Urgências (Samu 192) e um Centro de Especialidades Odontológicas. Pelo bloco da Atenção Básica foi direcionado mais de R$ 1,97

milhão, para custear ações do Programa Saúde da Família e dos agentes comunitários de saúde. Para oPrograma de Assistência Farmacêutica Básica, foram repassados mais de R$ 786 mil. A transferência Fundo a Fundo consiste no repasse de valores, regular e automático, diretamente do FNS para os estados e municípios.

DIA SEM CARRO

Homens morrem quatro vezes mais no trânsito do que as mulheres Das Agências

Há dez anos o Brasil adere ao Dia Mundial sem Carro, movimento internacional que conclama a população a deixar os veículos em casa e refletir sobre comportamentos no trânsito e mobilidade urbana. Além do apelo para o uso de formas alternativas de transporte, o Ministério da Saúde alerta que apesar da redução de 2% das mortes no trânsito de 2009 em relação ao ano anterior, o número de mortes ainda preocupa. De acordo com dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), 37.594 brasileiros foram vítimas fatais no trânsito do país em 2009, com 679 mortes a menos que em 2008, quando foram registrados 38.273 óbitos. O levantamento do Ministério da Saúde aponta, ainda, que o

número de homens que morrem no trânsito é quatro vezes maior do que o de mulheres. Em 2009, 30.631 homens (81,4%) e 6.496 mulheres (18,4%) perderam a vida no trânsito. As principais vítimas são jovens de 20 a 39 anos, faixa etária de 45,5% (17.128) do total de óbitos em 2009. Desses, 86% (14.776) eram homens. “O homem é mais vulnerável porque está mais exposto, tanto pelo comportamento, em muitas situações, mais agressivo ao dirigir, quanto pela associação com fatores de risco, como o excesso de velocidade e associação entre álcool e direção”, analisa Marta Silva, coordenadora de Vigilância e Prevenção de Violências e Acidentes do Ministério da Saúde. Dados da pesquisa Vigitel 2010, sobre indicadores de saúde do brasileiro, mostram que

3,0% dos homens entrevistados afirmaram ter dirigido após o consumo abusivo de bebida alcoólica, enquanto entre as mulheres esse percentual foi de 0,2%. Marta acrescenta que, aliado ao consumo de bebidas alcoólicas e à alta velocidade, soma-se o aumento da frota, especialmente de motocicletas, meio de transporte utilizado por 9.268 dos 37.594 mil brasileiros que perderam a vida no trânsito em 2009, o que equivale a 24,6% do total de óbitos naquele ano. Comparando 2009 com 2008 houve um aumento de 4% na mortalidade envolvendo motociclistas. No ano anterior, foram 8.898 vítimas. O Brasil registra uma frota motorizada de 66.116.077 de veículos, dos quais 57% são automóveis. As motos, motonetas e ciclomotores

representam 26% da frota nacional, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), de março de 2011. Entre pedestres houve redução de 7% comparando os anos de 2008 com 2009. No mundo No cenário mundial, o Brasil ocupa o quinto lugar entre os recordistas em mortes no trânsito, atrás da Índia, China, Estados Unidos e Rússia segundo o Informe Mundial sobre a Situação de Segurança no Trânsito, publicado em 2009. A estimativa da OMS é que, em todo o mundo, cerca de 1,3 milhões de pessoas perdem suas vidas anualmente no trânsito e cerca de 50 milhões sobrevivem feridas. O custo global é estimado em US$ 518 bilhões por ano; os custos dos acidentes de trânsito já foram estimados em 1% a 2% dos PIB dos países.

 Prevenção Em maio de 2011, os Ministérios das Cidades e da Saúde lançaram o Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida. A meta é estabilizar e reduzir o número de mortes e lesões em acidentes de transporte terrestre nos próximos dez anos, como adesão ao Plano de Ação da Década de Segurança no Trânsito 2011-2020, uma recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) a partir da iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS). O Plano é um conjunto de medidas para contribuir com a redução das taxas de mortalidade e lesões por acidentes de trânsito no país, através da implementação de ações de mobilidade urbana, fiscalização, educação, saúde, infraestrutura e segurança veicular, a curto, médio e longo prazos. “As intervenções no trânsito têm que ser trabalhadas com focos: na mudança de comportamento da população, de modo que todos os usuários do trânsito tenham comportamentos e atitudes mais seguras e saudáveis, assim como a implementação de políticas públicas voltadas para a mobilidade urbana e sustentável, na acessibilidade e na promoção de ambientes e entornos seguros e saudáveis”, adianta Marta. As propostas estão sendo consolid adas.

 Acidentes resultam em 146 mil internações no SUS No Brasil, foram realizadas em 2010 146.060 internações de vítimas dos acidentes no trânsito financiadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com um custo de aproximadamente R$ 187 milhões. Os homens re-

presentaram 78,3% das vítimas (114.285), enquanto as mulheres, 21,7%. Do total de vítimas, 69.606 estavam em motocicletas e provocaram um impacto de R$ 85,6 milhões no SUS. No que se refere ao atendi-

mento às vítimas de acidentes no trânsito, o Ministério da Saúde está reorganizando a rede de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde, por meio do programa Saúde Toda Hora. Lançado julho deste ano, o programa

tem por objetivo fortalecer a comunicação entre as centrais de regulação, as UPAs e a Unidade Básica de Saúde ou o hospital para tornar o atendimento ainda mais rápido e eficaz, reduzindo mortes ou sequelas ao paciente. Esse formato de funcionamento integrado entre várias unidades de promoção, prevenção e atendimento à saúde é uma das principais características da ação.


A-6 Cotidiano

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Funcionários da Funai são mantidos reféns por índios na Aldeia Pinhalzinho MAIS ATENÇÃO Caciques exigem coordenadoria da fundação em Cornélio Procópio e dizem que estão abandonados pelo órgão

Maurício Reale

O coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), Pedro Possamai, está sendo mantido refém desde a tarde de ontem na Aldeia Pinhalzinho, na divisa entre os municípios de Guapirama e Tomazina, quando fazia, juntos com outros dois funcionários da fundação uma visita de rotina na comunidade. Além de Possamai, os outros homens também são mantidos reféns na aldeia, mas ambos não tiveram as suas

identidades reveladas e nem os cargos que ocupam dentro da Funai. Segundo o cacique Sebastião Mário Alves, a liberação dos funcionários seria tomada depois de uma reunião com mais dois caciques das tribos Tupi Guarani localizadas na região. O motivo da atitude é a falta de uma coordenadoria da Funai na região. Segundo o cacique, a falta de uma representação mais próxima da fundação provoca uma situação de abandono nas aldeias da região. “Estamos isolados no Paraná. Não temos dinheiro para plantar porque o contato com a Funai é difícil, já que a coordenação fica em Santa Catarina. Faz um ano e nove meses que estão prometendo uma coordenadoria em Cornélio Procópio, mas até agora nada aconteceu. Vamos fazer uma reunião com os outros caciques para decidirmos o que fazer”, revelou o cacique. Preso numa sala de aula da escola da aldeia, Possamai foi liberado pelo cacique para explicar à Tribuna do Vale a situação envolvendo a coordenadoria da Funai. “A decisão de instalar uma unidade de coordenação técnica local em Cornélio Procópio, vinculada

Antônio de Picolli

Possamai concede entrevista vigiado por índio do lado de fora da sala onde é mantido refém

à unidade de Londrina 2, já foi tomada e só falta sua publicação no Diário Oficial. Isso deve acontecer na semana que vem”, adiantou o coordenador. Questionado sobre a demora das decisões que envolvem a Funai, Possamai afirmou que o decreto sofreu diversos ajustes nos últimos meses e isso atrasou o processo. “Nesse ponto os índios têm razão. Realmente

foram feitos diversos ajustes e isso acabou atrasando a conclusão do decreto o que tornou a situação insustentável. Mas agora já está tudo definido”, explicou. Ele também afirmou que o espaço físico para a instalação da unidade de coordenação ainda não está definido. “Foi aventada a hipótese de se usar algumas das casas do antigo complexo do Instituto Brasilei-

ro do Café (IBC) em Cornélio Procópio. Lá, alguns barracões estão sendo usados pela Companhia de Café Iguaçu, mas há a possibilidade de uma ou mais casas serem destinadas para a instalação dessa unidade. O problema é que essa decisão depende de uma autorização de Brasília e não tem como saber quando poderá ser tomada”, admite Possamai.

As coordenações regionais são responsáveis por conduzir a gestão administrativa das unidades descentralizadas, desenvolver projetos de proteção e promoção junto aos povos indígenas e representar politicamente a Funai nas regiões. No Paraná há seis coordenações técnicas locais, uma em Curitiba, duas em Londrina, duas em Guarapuava, uma em Toledo.

SEGURANÇA PÚBLICA

FROTA

Veículos sem manutenção PR tem um perito criminal causam acidentes no trânsito a cada 62,5 mil habitantes Antônio de Picolli

Gazeta do Povo

Modelo VW Variant, que saiu de linha em 1976, trafega pelo centro da cidade Da Redação

O péssimo estado de conservação de alguns veículos que trafegam pelas ruas de Santo Antônio da Platina coloca em risco a segurança de motoristas e pedestres. Mesmo com uma frota moderna, ainda existem muitos veículos com mais de 20 anos sem as mínimas condições de tráfego rodando pela cidade. Segundo o diretor de Trânsito Marceluz Queiroz, o número de veículos antigos na cidade é de aproximadamente 5% da frota, que hoje é de 19.950, um para cada dois habitantes. Pe ças amar radas com arames, vidros quebrados, modificações sem autorização. Basta dar uma volta pela cidade para se deparar com veículos antigos, alguns que já deixaram de ser fabricados como Belina, Chevette, Fusca. No fim de semana, uma caminhonete Ford F-1000

atropelou um motociclista na Vila Ribeiro. O motorista fugiu, mas foi detido após alguns minutos pela PM. Ele disse que tentou f rear, mas os problemas mecânicos o impediram. O chefe da 44ª Circunscrição Regional de Trânsito, Jefferson de Oliveira, explica que ao contrário do Distrito Federal e do Estado de São Paulo, o Paraná não conta com inspeção anual, o que impossibilita a fiscalização. “Hoje o Detran só faz a vistoria quando o veículo troca de dono ou quando sai da fábrica, o que não é o caso dos carros antigos”. A Polícia Militar também não é capacitada para fazer a fiscalização de todos os itens dos veículos. “Nós só fazemos a verificação das condições dos pneus e lanternas”, explica o comandante da 4ª Companhia do 2º Batalhão da Polícia Militar, capitão Márcio Jaquetti. O capitão ressalta a importância da manutenção

dos veículos para trafegar nas vias. “As fiscalizações de trânsito estão ocorrendo constantemente na região, porém para evitarmos acidentes deste tipo precisam o s d a c ons c i e nt i z a ç ã o de todos, pois a falta de manutenção faz o veículo s e t r an s for m ar e m u m a arma”, adverte. Queiroz afirma que o risco está associado mais ao estado de conservação do que ao ano de fabricação do veículo. “Não é a idade que garante a segurança, mas as revisões. Um carro pode ter 30 anos e estar conservado, assim como um carro de dois anos pode estar todo deteriorado, causando riscos”, explica. Outro problema causado pelos modelos antigos é a poluição do ar. Os veículos com mais de 20 anos possuem sistemas de combustão menos eficientes do que os veículos mais novos que permitem menor queima de carbono.

Com 167 peritos criminais, o Paraná tem a menor proporção de profissionais em relação à população da Região Sul. Segundo o Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná (Sinpoapar), o estado tem um perito a cada 62,5 mil habitantes, embora a Asso¬¬ciação Brasileira de Crimi¬¬nalística (ABC) recomende um profissional de perícia para 5 mil pessoas. A falta de profissionais aliada a problemas de infraestrutura evidencia o nível de sucateamento do Instituto de Criminalística do estado, que não consegue atender à alta demanda da polícia por perícias. Hoje, cerca de 4 mil armas e mil equipamentos eletrônicos (entre celulares e computadores) aguardam análise pericial. Os laudos são imprescindíveis para a elucidação de crimes. “Havia uma bolha, mas essa bolha se rompeu. A situação do Instituto de Criminalística é caótica. Desde 1935, o órgão não passava por uma crise tão grave”, diz o diretor-geral do instituto, Antônio Edison Vaz de Siqueira. “O número de laudos

à espera de conclusão era ainda maior. Eram mais de 5,2 mil armas em julho. Só conseguimos reduzir com uma força-tarefa”, completa. É bem verdade que nenhum estado brasileiro consegue cumprir a meta da ABC, mas a média paranaense é pior, por exemplo, que a de Santa Catarina (um perito para 47,3 mil pessoas) e do Rio Grande do Sul (um para 45 mil). Já em São Paulo, que tem uma das melhores polícias científicas do país, há um perito a cada 37,9 mil habitantes. “Em 1980, tínhamos 152 peritos. Hoje temos um pouco mais, mas a população aumentou drasticamente. Emergencialmente, precisamos de pelo menos o dobro de pessoal. Em médio prazo, precisamos triplicar esse efetivo”, afirma Siqueira. O sindicato preparou um relatório – apresentado ao governo do estado – em que aponta a necessidade de um quadro de 600 peritos criminais no estado. Com a defasagem no efetivo, os profissionais paranaenses estão sobrecarregados. Em Curitiba, para atendimentos a homicídios, dois peritos por vez cumprem um turno de 24 ho-

ras. Nos locais de morte, eles fazem o exame inicial e, posteriormente, redigem o laudo. Cada perito produz uma média de 22 exames periciais mensais. “Cada laudo demora seis horas para ser feito. O que acontece é que temos que levar serviço embora e terminar em casa”, conta o perito Ciro Pimenta, presidente do Sin¬¬poapar. O perito Alexandre Lara ressalta que a falta de pessoal influencia na qualidade final dos laudos. “Uma perícia bem detalhada, bem descrita, bem documentada, consome tempo. Já vi colega dizendo que não se esmera tanto, senão não dá conta do volume de trabalho”, diz. Se a situação é grave na capital, no interior do estado o caos é ainda maior. Enquanto no Paraná a criminalística tem subseções em dez municípios, em Santa Catarina – que tem dimensões e população menores – são 23 unidades. A capilaridade reduzida se traduz em precariedade no atendimento. “Principalmente no Norte do estado, tem perito que precisa viajar 200 quilômetros para atender um local de morte. E ele vai dirigindo a viatura, porque não tem motorista”, conta Siqueira.

 Estado recebe 50 “kits CSI” do Ministério da Justiça Desde maio, o Instituto de Criminalística do Paraná utiliza nas perícias maletas com equipamentos especiais, apelidada de “kit CSI”, em referência ao seriado de tevê norte-americano. Os aparelhos foram fornecidos pelo Ministério da Justiça, que deve contemplar todas as unidades da federação. De acordo com o órgão federal, serão distribuídas em todo o país 1,1 mil maletas, avaliadas em R$ 20 milhões. O objetivo do ministério é padronizar os procedimentos nos Institutos de Criminalística do país e elevar o porcentual de crimes solucionados. Para o Paraná foram destinadas 50 maletas (27 estão em Curitiba e 23 no interior). Cada kit contém equipamentos como luzes forenses (capazes de identificar fluídos humanos, como sangue, saliva e esperma), luminol (para identificar sangue que foi lavado de uma superfície), trena a laser, GPS de alta precisão, material para moldagem e reagentes para identificação de drogas como maconha e cocaína. Os equipamentos são usados principalmente na perícia de locais onde ocorreram homicídios. Impacto Alheio aos enredos bem escritos do seriado de televisão, os problemas estruturais do Instituto de Criminalística do Paraná restringem o impacto positivo que a maleta CSI poderia trazer. Para os peritos, os equipamentos são bem-vindos – já que cada profissional tinha que comprar seu próprio material de trabalho –, mas não resolvem o problema. “Na série, cada perito pode se debruçar sobre o mesmo caso por dias. Aqui, falta gente”, opina o perito Alexandre Lara.Apesar de ter chegado ao Paraná há pouco tempo, o kit já foi desmantelado no estado. Segundo o perito Ciro Pimenta, o notebook, os pós químicos, os pincéis e os reagentes usados para identificar digitais foram retirados da maleta e repassados ao Instituto de Identificação. O fato foi confirmado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.


Esporte A-7

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011 Convocado pela primeira vez para defender a Seleção Brasileira, o atacante Borges comemorou bastante o fato de ter sido lembrado por Mano Menezes. O centroavante estará à disposição para defender a Seleção contra a Argentina, na próxima quarta-feira, no Mangueirão, em Belém (PA), no segundo e decisivo jogo do Superclássico das Américas.

O ex-jogador Sócrates recebeu ontem alta do Hospital Albert Einsten, onde estava internado por conta de uma crise de cirrose hepática com sangramento no esôfago. O ídolo do Corinthians já está apto a continuar sua recuperação em casa, de acordo com sua esposa, Kátia Bagnarelli.

Platinense vence em casa e respira na terceirona FUTEBOL Time de Santo Antônio da Platina bateu o Matsubara por 2 a 1; futebol não convence

Felipe Peres

A Platinense voltou a atuar diante de seus torcedores ontem, depois de ficar três anos sem jogar no gramado do Estádio Municipal José Eleutério da Silva. E a volta teve um sabor especial, já que o clube de Santo Antônio da Platina triunfou no clássico regional contra o Matsubara, tradicional clube de Cambará. O zagueiro Pereira e o meia Jonathan marcaram para o time da casa, enquanto o lateral Salotil anotou o tento dos visitantes. Com os três pontos,

a Platinense começou a respirar no campeonato, já que havia perdido todos os quatro primeiros jogos disputados na 3ª divisão do Campeonato Paranaense. Mesmo após a boa vitória de ontem, o técnico Claudemir Sturion adotou um discurso cauteloso quando o assunto foi a classificação para a próxima fase da competição. “Temos que ganhar todas as partidas a partir de agora. Não vai ser um trabalho fácil, mas agora estamos vivos na busca pela classificação para a próxima fase”, disse o treinador, logo após a partida de ontem. O técnico disse ainda que, apesar da vitória de ontem, não ficou satisfeito com o rendimento de sua equipe. Sturion afirmou que para conseguir a classificação o time vai precisar jogar bem melhor do que jogou ontem. “Para ser sincero nosso time jogou melhor em alguns jogos que perdemos, se comparado

N OTAS

Antônio de Picolli

Meia Jonathan marcou o segundo gol da Platinense na tarde de ontem, no José Eleutério da Silva

a partida de hoje (ontem)”, disse. “Temos que ter mais atenção e calma na partida de domingo”, completou. A Platinense volta a campo no próximo domingo, dia 25, às 15h 30, contra o Cincão, de Londrina. Para Sturion, a partida vai definir o futuro da Platinense na competição. “Esse é o jogo do campeonato até agora. Vai ser uma disputa direta e em caso de vitória o

time certamente vai seguir mais confiante na competição”, concluiu. Os ingressos estão sendo comercializados de forma antecipada a R$ 5. Na hora do jogo o ingresso vai custar R$ 10. O torcedor consegue ainda mais informações através do telefone (43) 9969-4351. Torcida Mesmo jogando no meio da tarde de uma quinta-feira,

a Platinense conseguiu atrair um público de 400 torcedores, que empurraram o time na vitória de ontem. “A presença da torcida é fundamental para o sucesso do time, principalmente nessa reta final da primeira fase da competição”, disse Pateta, presidente do clube. “Por isso convoco toda a torcida da Platinense para comparecer no estádio no próximo domingo”, finalizou.

RIBEIRÃO CLARO

Atletas participam de seletiva no internacional Da Assessoria

Dois atletas ribeirão-clarenses fizeram testes na equipe gaúcha do Internacional na última semana. A peneira aconteceu entre os dias 12 e 16 desse mês com a participação de milhares de adolescentes vindos de todo o país. Matheus Henrique Santana e Leandro Henrique do Nascimento estiveram em Porto Alegre para a seletiva da categoria Sub-13. Os dois retornam para a capital gaúcha em novembro, quando acontece a terceira e última etapa do processo de seleção promovido pelo clube. Os dois garotos par-

ticipam da escolinha de futebol promovida pelo Departamento de Esportes com o apoio do prefeito Geraldo Maurício Araújo (PV). A aprovação dos dois na segunda etapa da peneira foi comemorada pelos atletas, familiares e pelo diretor do Departamento de Esportes da prefeitura de Ribeirão Claro, Carlos Luiz Pinheiro da Silva, que acompanhou os pupilos. A Associação Atlética dos Menores Ribeirão-Clarenses (AAMR) já revelou jogadores contratados por times brasileiros e da Europa. Durante a viagem a Porto Alegre, os dois conheceram um pouco da estrutura do Internacional e

Divulgação

conversaram com o zagueiro Índio, titular e um dos ídolos da equipe, Wilson Matias, Willian Magrão e Mineiro. Antes da aprovação final na seletiva do Inter, Matheus e Leandro já receberam sondagens de empresários interessados em representar os jogadores. O prefeito Maurício recebeu os dois atletas no gabinete e aconselhou os dois a se esforçarem nos treinamentos, continuarem na escola e se manterem longe de vícios e atividades que possam prejudicar o desempenho dentro das quatro linhas. “Tem muita gente mal intencionada que ten- Garotos conheceram jogadores, como o zagueiro Índio (c) tará levar vocês por caminhos que torcem pelo sucesso do tância de iniciar a carreira perigosos, por isso tomem cui- nosso esporte e aqueles que como atleta profissional em dado”, aconselhou. “Continuem nos apoiaram nesta jornada, ao um clube de expressão. “O treinando com dedicação, cul- Laticínios Carolina por sempre Inter é hoje uma das grandes tivando hábitos saudáveis e boa acreditar nos talentos de nossa vitrines do futebol brasileiro sorte aos dois”, desejou. cidade, ao Luiz Henrique de e essa foi com certeza uma Pinheiro agradeceu o apoio Oliveira, diretor da empresa, ao semana importante para a dado pelo prefeito Geraldo prefeito Maurício, a secretaria AAMR”, disse. “Essa é um Maurício Araújo e pela empre- de Educação, Cleuza Molini experiência que os meninos sa Laticínios Carolina, grande Ormeneze e ao Eberval Anto- levarão para o resto da vida”, incentivadora de várias modali- nio Marques”, declarou. continuou. “Nossa missão é dades esportivas do município. O d ire tor de E sp or tes dar continuidade a esse im“Agradecemos a todos aqueles também falou sobre a impor- portante trabalho”, finalizou.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Mano convoca Seleção para três jogos com surpresas Gazeta Esportiva

O técnico Mano Menezes divulgou ontem duas listas da Seleção Brasileira para os próximos compromissos da temporada 2011. A primeira, com a presença de opções que atuam no exterior, será usada nos dias 7 e 11 de outubro nos amistosos contra Costa Rica e México, fora de casa. A outra convocação foi de um grupo apenas que atua no país para o confronto de volta diante da Argentina, em Belém, pelo Superclássico das Américas, na quarta-feira da semana que vem, dia 28. Na lista dos amistosos contra os adversários da Concacaf (Confederação da América do Norte, Centro e Caribe), Mano Menezes convocou apenas um atleta de cada time brasileiro, com sete peças de idade olímpi-

ca. Ainda por cima, promoveu algumas novidades, como o atacante Kleber, do Porto, e o goleiro Neto, da Fiorentina, a volta do volante Hernanes, da Lazio, além da ausência do zagueiro Lúcio, da Inter de Milão. "Nesta convocação dos jogos contra Costa Rica e México procurei ter a sensibilidade de chamar apenas um jogador de cada time brasileiro, sem prejudicar, é claro, a Seleção. Sempre que possível, também procuramos ser corretos com o outro lado", disse Mano Menezes, reconhecendo que o Campeonato Brasileiro chega a uma etapa decisiva. Já no grupo do compromisso contra a Argentina, foram chamados 22 atletas. As principais novidades foram o zagueiro Emerson (Coritiba), os meias Diego Souza (Vasco) e Elkeson (Botafogo), além do atacante

Borges (Santos), artilheiro do Campeonato Brasileiro. Algumas peças integraram as duas listas, como o goleiro Jefferson, os zagueiros Réver e Dedé, os meias Lucas, Oscar e Ronaldinho, além dos atacantes Neymar e Fred. Já os principais desfalques ficaram no ataque: Alexandre Pato, Robinho e Leandro Damião foram descartados por lesões. Para Mano Menezes, as novidades na Seleção Brasileira fazem parte de uma nova etapa de observação, sem prejudicar o entrosamento do time. "Penso que não estou abrindo demais o leque. O futebol é assim mesmo, às vezes você é acusado de abrir demais e, em outras ocasiões, dizem que está muito fechado. Minha missão é encontrar os atletas adequados que confirmem a sua condição na equipe", afirmou.

Alterações O adiamento de jogos no Campeonato Brasileiro devido à Seleção Brasileira voltou a causar polêmica. A Confederação Brasileira de Futebol remarcou três partidas que envolvem cinco equipes com jogadores selecionáveis. Os outros três clubes que cederão atletas ao Brasil tiveram seus duelos mantidos na data prevista anteriormente. Times São Paulo, Internacional, Atlético-MG, Santos e Fluminense (que têm Lucas, Oscar, Réver, Neymar e Fred, respectivamente, convocados), jogarão em 13 de outubro, pela 29ª rodada do Brasileiro, dois dias após o amistoso da Seleção com o México, e, portanto, poderão ter seus atletas em campo. Já Botafogo, Flamengo e Vasco (que cederão Jefferson, Ronaldinho Gaúcho e Dedé, respectivamente), entrarão em campo um dia antes, em 12 de outubro, desfalcado de seus jogadores. Dúvidas O empate com o Corinthians pode render até três problemas para Adilson Batista no jogo contra o Botafogo, neste domingo. Casemiro está suspenso e Piris e Dagoberto podem ser vetados pelos médicos. Tanto o lateral direito quanto o atacante receberam pancadas e tiveram que ser sacados durante o clássico. Veto Principais torcidas organizadas do Santos, a Torcida Jovem e a Sangue Jovem estão proibidas de entrarem nos estádios de futebol em São Paulo. Essa foi a resolução tomada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) após os incidentes envolvendo as duas torcidas no clássico em que o Peixe bateu o Corinthians, no último domingo, no Pacaembu. As duas facções entraram em conflito, interrompido com dificuldades pela PM (Polícia Militar). Evolução? O empate com o AtléticoMG fez o Flamengo completar dez jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro. Com isso, os rubro-negros seguem distantes das primeiras posições e veem o sonho de título mais longe. No entanto, os jogadores elogiaram o desempenho da equipe em Sete Lagoas alegando que o time evoluiu. Na corda bamba Mesmo com a sequência de resultados ruins, a diretoria do Cruzeiro garante que o técnico Emerson Ávila continua no comando técnico da equipe, pelo menos até o próximo domingo, quando a equipe celeste enfrentar o Vasco, na Arena do Jacaré. O vice-presidente do clube Gilvan de Pinho Tavares, admite que foi cogitada a saída de Ávila, mas garante que o treinador fica. Meio ambiente O projeto de educação socioambiental Jogando pelo Meio Ambiente, que tem como parceiros o Corinthians e o Palmeiras, já plantou 25 mil das 30.400 mil mudas conseguidas pelos dois clubes. O plantio é feito em terreno localizado em Salto do Pirapora, interior de São Paulo.


cmyb

A-8 Geral

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

COMPACTO E COMPLETO TEST-DRIVEFiat 500 traz modernidade e potência de carro grande; veículo já está disponível na Samp Fiat Aline Damásio

O lançamento mundial da Fiat já pode ser visto em Santo Antônio da Platina. Desde o começo da semana, a Samp Fiat, concessionária da marca para Santo Antônio da Platina

e região colocou à disposição de seus clientes o Fiat 500 (Cinquecento). O modelo, produzido no México, na fábrica da Chrysler, e lançado no mês passado no EUA, chegou à concessionária e já está disponível para test-drive na sua

Ant

ônio

ande ologia de carro gr Fiat 500 traz tecn

versão Cult, que traz sofisticação no design e motor 1.4 de oitenta cavalos na versão flex. A reportagem da Tribuna do Vale fez o teste do veículo pequeno, mas com vantagens de grande. Na versão Dualogic, o mo-

delo traz alavanca de câmbio elevada, controles no volante, freios com antitravamento (ABS) painel com design moderno e espaço interno confortável e ar-condicionado de série.

de P

icoll

i

pacto em modelo com

Inspirado no “Lua Nova 500” de 1957, e com proposta para se tornar popular (R$39,9 mil o modelo básico) Novo Fiat 500 traz estabilidade e segurança, segundo o consultor de negócio da Tribuna do Vale, Murilo Antônio de Picolli

Temos agora a disposição um pequeno de luxo, mas com tudo que um carro grande tem”

Martins convidado para fazer o teste do novo carro. “O veículo apesar de pequeno traz estabilidade ao motorista e potência mesmo tendo um motor 1.4. O carro também oferece conforto e surpreende no design que agrada e mantém o condutor seguro com o controle de suas funções no volante. Acredito que é um carro completo para quem quer luxo em pouco espaço”, opinou. “Pequeno no tamanho e grande na tecnologia” é assim que o administrador geral da Samp Fiat, Celso de Souza Schmidt denomina o lançamento internacional da marca. “Este veículo traz opções de revestimentos internos diferenciados e inúmeros conteúdos, inclusive de série, sendo considerado o carro mais completo de sua categoria. Temos agora a disposição um pequeno de luxo, mas com tudo que um carro grande tem”, afirma. Outro atrativo segundo Schmidt é o preço, com grande diferencial se comprado a outros modelos semelhantes da concorrência. “O Cinquecento chega ao mercado bem posicionado de preço. Temos um modelo jovem, moderno e com requinte, mas com preço acessível” argumentou. Disponível nas versões Cult, Sport Air e Lounge, os modelos do Fiat 500 oferecem uma lista de equipamentos compatíveis com carros de luxo, onde a versão topo de linha chega ter até sete air bags e potência de até 105 cavalos, todos disponíveis para a venda na concessionária de Santo Antonio da Platina.

Modelo traz design interior de carro de luxo com ar condicionado de série e comandos no volante

EDUCAÇÃO

Alunos de Jundiaí do Sul visitam redação da Tribuna do Vale

Antônio de Picolli

Alunos e professores puderam acompanhar o processo de impressão do jornal Celso Felizardo

Um grupo de 30 alunos do Ensino Médio do Colégio Estadual Nicanor Bueno Mendes, de Jundiaí do Sul, fez uma visita à redação e à gráfica do Jornal Tribuna do Vale na tarde de terça-feira, 20. Os alunos, coordenados pelas professoras Diná Pinto Ribeiro e Silsa Keller, puderam tirar dúvidas e aprender um pouco sobre Jornalismo. O jornalista Felipe Peres explicou a rotina do jornal, desde a manhã, com a reunião de pauta, a entrevista, redação, edição, diagramação, fechamento e impressão. Acostumado a fazer as perguntas, Peres passou para

o outro lado e foi entrevistado pelos alunos. “Eles estão de parabéns, com perguntas bem elaboradas e desenvoltura têm tudo para se tornarem bons jornalistas”, elogia. A visita terminou na gráfica. Lá, os alunos conferiram todo o processo de impressão. Desde a chegada do fotolito, a impressão nas rotativas e o encarte. De acordo com a professora Diná, a visita servirá de base para um projeto pedagógico que será desenvolvido com os alunos. “Nós trabalhamos estilos de textos na sala de aula com análise de jornais e a visita serviu para compreender melhor as bases da profissão”, diz.

cyan magenta yellow black


cmyb

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Cidades

B-1

www.tribunadovale.com.br

Inscrições para agente terminam domingo. Oito vagas na região IBGE  Trabalho tem caráter temporário e há três vagas para Santo Antônio da Platina e cinco para Jacarezinho Maurício Reale

O gerente da agência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de Santo Antônio da Platina, Rafael de Oliveira Ribeiro, confirmou na tarde de ontem que a data para o término das inscrições para a função de agente de pesquisas e mapeamento termina à zero hora de domingo, 25. As inscrições custam R$ 20 e só poderão ser feitas via internet através do site www.consulplan.net .

O pagamento deverá ser feito através de uma Guia de Recolhimento da União, similar a um boleto bancário, que será gerada logo após o término da inscrição pela internet e só poderá ser pago em uma agência do Banco do Brasil até a data que constar no boleto. Depois de pago o candidato deverá verificar o cartão que confirma a inscrição, a partir de 14 de outubro de 2011, no endereço eletrônico da Consulplan (www.consulplan. net) e imprimi-lo. A divulgação dos resultados finais do processo seletivo está prevista para 23 de novembro de 2011. As convocações para a contratação dos candidatos aprovados e classificados no processo seletivo serão anunciadas a partir de 24 de novembro de 2011. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais – oito horas diárias – e o cargo exige que o candidato tenha o Ensino Médio completo e também que tenha completado 18 anos até o ato da contratação. O salário é de R$ 850, mais R$ 304 de auxílio-alimentação e transporte além direito a férias e

Arquivo

Agentes do IBGE terão salário é de R$ 850, mais R$ 304 de auxílio

S.A. PLATINA

13º salário proporcional. Atribuições O trabalho do agente de pesquisas e mapeamento consiste em visitar casas e estabelecimentos de qualquer natureza, tais como comerciais, industriais,agropecuários, de serviços e órgãos públicos, em locais selecionados de acordo com o tema a ser pesquisado, para a coleta de dados com o objetivo de realizar pesquisas de natureza estatística. Para isso o agente deve fazer entrevistas, a fim de registrar dados em questionários impressos ou eletrônicos, de acordo com as instruções recebidas e dentro do prazo préestabelecido. Depois disso, ele deve entregar ao seu superior os questionários preenchidos ou transmitir por meio eletrônico os dados coletados, de acordo com as instruções recebidas e segundo normas técnicas. Também é função dos agentes dar suporte à realização e atualização dos levantamentos geográficos que estruturam a execução das pesquisas de natureza

estatística e transferir os limites definidores dos setores rurais e urbanos para o mapeamento censitário de um documento cartográfico para outro, a partir de suas coordenadas, quando necessário à realização das pesquisas de natureza estatística identificando, quando necessário, as alterações da divisão políticoadministrativa. Após esta etapa será feita a conversão das informações contidas nos formulários de dados referentes a cadastros específicos para meio digital. Para isso, o agente deve saber lidar com programas de informática necessários à realização das pesquisas de natureza estatística. Depois de contratado o agente participará de treinamentos específicos, ministrados por técnicos do IBGE com o objetivo de capacitá-lo para o desenvolvimento de pesquisas e levantamentos geográficos. O agente ficará responsável pela segurança dos equipamentos com os quais deve utilizar no trabalho, como laptops. GPS e outros equipamentos acoplados.

ANIVERSÁRIO

Prefeitura adquire máquina Salto do Itararé comemora 51 anos neste domingo Antônio de Picolli

Divulgação

Aline Damásio

Equipamento é utilizado para espalhar e compactar o asfalto e substitui o trabalho manual de dez pessoas Da Redação

A prefeitura de Santo Antonio da Platina recebeu ontem, 22, uma máquina vibro acabadora de asfalto que será utilizada junto a miniusina de asfalto, destinadas para operação tapa-buraco. O equipamento avaliado em R$ 80mil é utilizado para espalhar e compactar o asfalto, com capacidade para

trabalhar em até 700metros quadrados por hora. Segundo o responsável pelo departamento de obras Carlos Alberto Schmeiske, a máquina irá gerar economia de tempo e trabalho. “Iremos diminuir principalmente a mão de obra, pois a máquina substitui o serviço de aproximadamente dez homens que antes distribuíam a massa asfáltica manualmente e com

esta tecnologia podemos concluir em horas o trabalho que levaria dias”, informa. A máquina funciona acoplada a um caminha basculante e faz parte do projeto da mini usina de asfalto que recebeu em junho uma máquina pré-misturadora a frio e um distribuidor agregado. Segundo Schmeiske, a mini usina de asfalto começa a funcionar em aproximadamente 30dias.

Salto do Itararé completa 51 anos de emancipação política neste domingo, 25, e abre sua programação de aniversário hoje com a inauguração das novas instalações do Hospital Municipal, rodeio e shows. As comemorações iniciam hoje ás 19 horas com a inauguração das novas instalações do Hospital Municipal em reforma desde 2008. A construção concluída pelo prefeito Israel Domingos (PDT) conta com 22 leitos, estacionamento, novas salas de cirurgias, sala para exames de imagens e nova recepção, investimento de R$149 mil provenientes do executivo. O local terá capacidade para aproximadamente 60 exames laboratoriais ao dia e uma média de 90 atendimentos diários entre consultas, curativos e inalações e atenderá mensalmente mais de 60 consultas de atendimento pré-natal, além de contar com uma ambulância de uso

Inauguração de novo hospital abre comemorações de aniversário

exclusivo para atendimento dentro da cidade em plantão 24 horas através do Sistema Único de Saúde (SUS). Na ocasião também serão entregues dois carros zero quilômetro -investimento de R$ 60mil - adquiridos pelo município e um doado pela Receita Federal que serão destinados às secretarias de educação, saúde e administração. Rodeio A Festa de Peão de Salto

do Itararé também começa hoje e segue até domingo com rodeio no Estádio José Odair feito pela companhia Fabinho Macarrone. Em seguida a festa continua com apresentação da banda Três Cantos. No dia 25 as festividades se encerram com celebração da missa de anivers ár io na ig reja Matriz, às 9 horas e logo após acontece a tradicional cavalgada, com a previsão de mais de mil cavaleiros.

cyan magenta yellow black


Página 1 de 2

B-2 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011 MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

VENDE-SE Playstation 2 - Valor: R$ 250,00 Contato:(43) 9934-2846 ALUGA-SE Sala comercial, com wc, situada à R. 13 de maio, 425 centro Santo Antonio da Platina- Pr Contato :(43) 9977- 6824

A empresa abaixo, torna público que recebeu do IAP a Licença de Operação nº. 5997 para o empreendImento a seguir especificado: Empresa: Companhia de Saneamento do Paraná – SANEPAR Atividade: Sistema de Esgotamento Sanitário – Araras. Endereço: Área próxima ao Ribeirão Araras – Área Rural. Município: Santa Mariana – PR. Validade: 16/09/2017.

LRF, Art. 48 - Anexo XVII

R$

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO Previsão Inicial da Receita Previsão Atualizada da Receita Receitas Realizadas Déficit Orçamentário Saldos de Exercícios Anteriores Dotação Inicial Credito Adicional Dotação Atualizada Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas Superávit Orçamentário

No bimestre 3.175.459,70 3.175.459,70 2.263.662,72 0,00 3.029.000,00 0,00 3.029.000,00 1.789.285,19 2.213.156,95 474.377,53

Até o bimestre 19.049.758,19 21.204.494,81 9.505.871,01 482.913,81 1.371,37 18.226.758,19 2.156.107,99 20.382.866,18 9.988.784,82 8.179.199,71 0,00

DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas

No bimestre 1.789.285,19 2.213.156,95

Até o bimestre 9.988.784,82 8.179.199,71

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL Receita Corrente Líquida

No bimestre 2.263.662,72

Até o bimestre 13.793.117,09

RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário VI = (IV-V)

No bimestre

Até o bimestre

Meta Fixada no Anexo de Metas Fiscais da LDO (a) 0,00 0,00

RESULTADO NOMINAL E PRIMÁRIO Resultado Nominal Resultado Primário MOVIMENTAÇÃO DOS RESTOS A PAGAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABATIÁ Extrato de Termo de Cessão de Uso de Bens Móveis Termo de Cessão de Uso de Bens Móveis, celebrado entre o Município de Abatiá – Estado do Paraná, representado pelo Prefeito, Irton Oliveira Müzel e a Associação Agropecuária do Paraná, representada pelo senhor Ronaldo Casado Figueiredo - Presidente. Objeto: Cessão de uso de uma máquina ambulante para beneficiamento de café, um laboratório de classificação e degustação e um caminhão. Prazo: 15 anos. .

BANDEIRANTES seleciona: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Cód. 862 Formação: Superior completo Bacharel ou Licenciatura Plena em Educação Física. Registro Ativo no CREF/PR Conhecimentos e Experiências: Modalidade Voleibol (em idade escolar). Atividades: Aplicar programas de treinamento em atividades esportivas e recreativas, campeonatos/eventos, atividades de iniciação esportiva, prescrição e avaliação de atividades físicas, interativas e de socialização. Local de trabalho: Ribeirão do Pinhal. Jornada Semanal 10h – de 2ª a 6ª feira das 09h às 10h e das 16h às 17h. Possuir CNH categoria B Interessados deverão encaminhar currículo para bandeirantes@fiepr.org.br até 27/09/2011. CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL ESTADO DO PARANÁ EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, CONVOCA a população em geral e as Entidades representativas do Município, para participarem da Audiência Pública para apreciação do Relatório Resumido da Execução Orçamentária, relativo ao 2º Quadrimestre do Exercício Financeiro de 2011, a ser realizada no dia 29 de setembro de 2011, às 14h00min na Câmara Municipal, situada a Rua Anchieta, nº. 192 em Jundiaí do Sul – PR. Jundiaí do Sul, 22 de setembro de 2011. Wiliam Vergílio Presidente da Câmara PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL LEI Nº. 1.512/2011 SÚMULA: Autoriza o Poder Executivo Municipal a abrir no orçamento vigente um Crédito Adicional Especial, valor de R$ 7.932,59 (sete mil novecentos e trinta e dois reais e cinqüenta e nove centavos) com recursos de superávit financeiro de fonte de recurso e de excesso de arrecadação. A Câmara Municipal de Ribeirão do Pinhal, estado do Paraná aprovou. E, eu Dartagnan Calixto Fraiz, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: ART. 1º - Autoriza o Executivo Municipal a abrir no atual orçamento vigente um Crédito Adicional Especial com Recursos de provável excesso de arrecadação no valor de R$ 7.932,59 (sete mil novecentos e trinta e dois reais e cinqüenta e nove centavos), na seguinte dotação de despesa: 05 - DEPARTAMENTO DE SAÚDE. 05.001 – Fundo Municipal de Saúde. 10.301.00112-014 – Fundo Municipal de Saúde. 000741 – 3.1.00.000322 - 3.2.20.93.01.00 – Restituições de convênios e transferências da união. Valor R$ 4.137,20 (quatro mil cento e trinta e sete reais e vinte centavos). 000742 - 3.3.00.000322 – 3.2.20.93.01.00 – Restituições de convênios e transferências da união. Valor R$ 3.795,39 (três mil setecentos e noventa e cinco reais e trinta e nove centavos). ART. 2º - Servirá como recursos para o suporte custeio do Presente Crédito Especial, o superávit financeiro da conta corrente nº. 16.707-X (Banco do Brasil – Convênio celebrado para a aquisição de Medicamentos – Fonte de Recursos 322).. ART. 3º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Ribeirão do Pinhal, em 23 de setembro de 2011. DARTAGNAN CALIXTO FRAIZ Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAPIRAMA – PR LICITAÇÃO - MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL Nº 029/2011 TIPO: MENOR PREÇO POR LOTE O Município de Guapirama, Estado do Paraná, torna público que fará realizar licitação, na modalidade Pregão Presencial, que tem por objeto a seleção de proposta visando à AQUISIÇÃO DE MATERIAIS ODONTOLÓGICOS, conforme lote único descrito no edital, valor máximo de R$ 12.000,00 (doze mil reais), de acordo com especificações e condições constantes deste Edital de Pregão Presencial nº 029/2011 e seus Anexos. Data e Horário da Sessão Pública: 11 DE OUTUBRO DE 2011, ÀS 09:00 HORAS, na sede da Prefeitura Municipal de Guapirama, sita à Rua Dois de Março, 460. O edital completo e informações estão disponíveis aos interessados na Secretaria Geral do Município de Guapirama, na Rua Dois de Março, 460, nos horários das 08:00 às 11:00 e 13:00 às 17:00 horas. A pasta técnica, com o inteiro teor do edital e seus respectivos modelos, adendos e anexos poderão ser examinados no endereço, acima indicado, e, será fornecida mediante recibo de comprovante do pagamento de R$ 30,00 (trinta reais). Informações adicionais, dúvidas e pedidos de esclarecimento deverão ser dirigidos à Comissão de Licitação no endereço acima mencionado – fone/fax: (0**43) 3573-1122. Guapirama - PR, 22 de setembro de 2011 LEILA DE OLIVEIRA PREGOEIRA

Resultado Apurado até o bimestre (b) -481.236,63 -235.978,26 Cancelamento até o bimestre

Inscrição

POR PODER RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Poder Executivo Poder Legislativo RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS Poder Executivo Poder Legislativo TOTAL

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL Receita de Operações de Crédito Despesa de Capital Líquida PROJEÇÃO ATUARIAL DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

(b/a) 0,00 0,00 Pagamento até o bimestre

Saldo

161.220,43 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

161.220,43 0,00

788.915,17 0,00 950.135,60

0,00 0,00 0,00

598.656,70 0,00 598.656,70

190.258,47 0,00 351.478,90

Limites Constitucionais Anuais % Mínimo a % Aplicado até 04º bimestre Aplicar no Exercício

DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - Valor Apurado MDE até o bimestre Mínimo Anual de 25% dos Impostos na Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Mínimo Anual de 60% do FUNDEB na Remuneração do Magistério com Educação Infantil e Ensino Fundamental

% em Relação à Meta

1.972.613,60

(25%/18%)

25,94

1.250.677,05

60%

67,82

Valor Apurado até o bimestre 0,00 971.573,31 Exercício em Referência

10º Exercício

Saldo a realizar 873.700,00 4.238.092,26 20º Exercício

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário (IV-V)

35º Exercício

Página 2 de 2

RECEITA DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS

RECURSOS Receita de Capital Resultante da Alienação de Ativos Aplicação dos Recursos da Alienação de Ativos

Valor Apurado até o bimestre

Saldo a realizar

3.000,00

-3.000,00

0,00

0,00

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011 DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Despesas Próprias com Ações e Serviços Públicos de Saúde

Limites Constitucionais Anuais % Mínimo a % Aplicado até 04º bimestre Aplicar no Exercício

Valor Apurado até o bimestre 1.504.788,76

DESPESAS DE CARÁTER CONTINUADO DERIVADAS DE PPP Total das Despesas/RCL ( % )

19,79% Página 1 de 1

15%

Valor Apurado no exercício corrente %

%

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art 55, inciso I, alínea "b" - Anexo II

DÍVIDA CONSOLIDADA DÍVIDA CONSOLIDADA - DC (I) Dívida Mobiliária Dívida Contratual Dívida Interna Dívida Externa Precatórios posteriores a 5.5.2000 (inclusive) Demais Dívidas DEDUÇÕES (II) Disponibilidade de Caixa Bruta Demais Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (DCL) (III) = (I - II) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL % da DC sobre a RCL (I/RCL) % da DCL sobre a RCL (III/RCL) LIMITE DEFINIDO PELA RESOLUÇÃO Nº 40, DE 2001, DO SENADO FEDERAL: DETALHAMENTO DA DÍVIDA CONTRATUAL DÍVIDA DE PPP PARCELAMENTO DE DÍVIDAS De Tributos De Contribuições Sociais Previdenciárias Demais Contribuições Sociais Do FGTS DEMAIS DÍVIDAS CONTRATUAIS OUTROS VALORES INTEGRANTES DA DC PRECATÓRIOS ANTERIORES A 05/05/2000 INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA DEPÓSITOS RP NÃO-PROCESSADOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES ANTECIPAÇÕES DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - ARO

DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA (IV) Passivo Atuarial Demais Dívidas DEDUÇÕES (V) Ativo Disponível Investimentos Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados OBRIGAÇÕES NÃO INTEGRANTES DA DC DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (VI) = (IV - V)

R$

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR 1.222.969,47 1.222.969,47 1.222.969,47 0,00 0,00 0,00 1.091.657,58 1.155.058,56 73.139,31 -136.540,29 131.311,89 12.337.683,33 9,91 1,06

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2011 até o 1º até o 2º Quadrimestre Quadrimestre 1.048.444,72 1.002.176,91 1.048.444,72 1.002.176,91 1.048.444,72 1.002.176,91 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.836.512,21 1.496.515,88 1.903.978,95 1.565.068,62 69.073,55 69.073,55 -136.540,29 -137.626,29 -788.067,49 -494.338,97 13.180.697,93 13.793.117,09 7,95 7,27 -5,98 -3,58

até o 3º Quadrimestre -

120,00%

1.031.132,11 752.101,38 752.101,38 0,00 279.030,73 191.837,36

894.036,64 631.256,40 631.256,40 0,00 262.780,24 154.408,08

886.717,88 631.256,40 631.256,40 0,00 255.461,48 115.459,03

0,00 0,00 90.897,62 813.595,31 0,00

0,00 0,00 0,00 3.466.970,94 0,00

0,00 0,00 65.025,42 2.024.523,72 0,00

REGIME PREVIDENCIÁRIO SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

até o 1º Quadrimestre

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2011 até o 2º Quadrimestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

-

até o 3º Quadrimestre


Atas&Editais B-3

Página 1 de 3

TRIBUNA DO VALE

Página 1 de 1

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011 MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 1/2011 a 8/2011 Emitido em 21/09/2011 15:42 v.1.1h

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO ORÇAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

R$ RECEITAS DE ENSINO

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da Constituição)

PREVISÃO INICIAL

1 - RECEITA DE IMPOSTOS 1.1 - Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU 1.1.1 - IPTU 1.1.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida Ativa do IPTU 1.1.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU 1.1.5 - ( - ) Deduções da Receita do IPTU 1.2 - Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI 1.2.1 - ITBI 1.2.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 1.2.3 - Dívida Ativa do ITBI 1.2.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI 1.2.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITBI 1.3 - Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.1 - Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3 - Dívida Ativa do ISS 1.3.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS 1.3.5 - ( - ) Deduções da Receita do ISS 1.4 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1 - IRRF 1.4.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3 - Dívida Ativa do IRRF 1.4.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF 1.4.5 - ( - ) Deduções da Receita do IRRF 1.5 - Receita Resultante do Imposto De Renda Retido na Fonte - ITR 1.5.1 - ITR 1.5.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3 - Dívida Ativa do ITR 1.5.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR 1.5.5 - ( - ) Deduções da Receita do ITR 2 - RECEITAS DE TRASNFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1 - Cota-Parte FPM 2.1.1 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela Referente à CF. art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-Parte ICMS 2.3 - ICMS-Desoneração - L.C. nº 87/1996 2.4 - Cota-Parte IPI-Exportação 2.5 - Cota-Parte ITR 2.6 - Cota-Parte IPVA 2.7 - Cota-Parte IOF-Ouro (100%) 3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 5 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DO FNDE 5.1 - Transferências do Salário-Educação 5.2 - Outras Transferências do FNDE 5.3 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITAS DE TRANFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1 - Transferências de Convênios 6.2 - Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONADAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

Receitas realizadas %c= até o bimestre (b/a) no bimestre (b)

1.371.000,00

1.371.000,00

136.883,37

692.041,92 50,48

450.000,00

450.000,00

41.619,52

278.433,25 61,87

300.000,00 49.000,00 100.000,00

300.000,00 49.000,00 100.000,00

20.580,40 155,94 20.701,77

136.052,29 45,35 320,79 0,65 141.529,06 141,53

1.000,00

1.000,00

181,41

531,11 53,11

0,00 385.000,00 385.000,00 0,00 0,00

0,00 385.000,00 385.000,00 0,00 0,00

0,00 48.927,35 48.927,35 0,00 0,00

0,00 0,00 213.867,10 55,55 213.867,10 55,55 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 221.000,00 220.000,00 1.000,00 0,00

0,00 221.000,00 220.000,00 1.000,00 0,00

0,00 30.299,38 30.299,38 0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 315.000,00 315.000,00 0,00 0,00

0,00 315.000,00 315.000,00 0,00 0,00

0,00 16.037,12 16.037,12 0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 11.557.000,00 8.800.000,00 8.800.000,00 0,00 2.164.000,00 0,00 23.000,00 220.000,00 350.000,00 0,00 12.928.000,00

0,00 11.791.417,19 9.034.417,19 9.034.417,19 0,00 2.164.000,00 0,00 23.000,00 220.000,00 350.000,00 0,00 13.162.417,19

0,00 1.574.048,01 1.187.764,01 1.187.764,01 0,00 323.809,16 4.082,44 6.918,90 432,80 51.040,70 0,00 1.710.931,38

0,00 6.911.410,00 5.278.878,59 5.278.878,59 0,00 1.247.903,94 16.329,76 28.048,18 11.424,19 328.825,34 0,00 7.603.451,92

0,00 58,61 58,43 58,43 0,00 57,67 0,00 121,95 5,19 93,95 0,00 57,77

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

1.500,00

1.500,00

504,56

441.800,00 220.000,00 221.800,00 0,00 61.817,05 33.000,00 28.817,05 0,00 0,00

81.105,93 41.128,87 39.977,06 0,00 57.377,54 56.981,54 396,00 0,00 0,00

473.800,00

505.117,05

138.988,03

10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB 10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.1) 10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.2) 10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.3) 10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4) 10.5 - Cota-Parte ITR Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.5) 10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6) 11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB 11.2 - Complementação da União ao FUNDEB 11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRASNFERÊNCIAS DO FUNDEB ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

1.986.000,00 1.500.000,00 360.000,00 0,00 40.000,00 26.000,00 60.000,00 3.551.000,00 3.550.000,00 0,00 1.000,00 1.564.000,00 458.363,66 0,00

1.986.000,00 1.500.000,00 360.000,00 0,00 40.000,00 26.000,00 60.000,00 3.551.000,00 3.550.000,00 0,00 1.000,00 1.564.000,00

0,00

0,00

0,00 0,00 64.474,77 20,47 64.474,77 20,47 0,00 0,00 0,00 0,00

Receitas realizadas %c= até o bimestre (b/a) (b)

436.800,00 220.000,00 216.800,00 0,00 35.500,00 33.000,00 2.500,00 0,00 0,00

PREVISÃO INICIAL

0,00

0,00 0,00 135.266,80 61,21 135.264,92 61,48 1,88 0,19 0,00 0,00

no bimestre

FUNDEB RECEITAS DO FUNDEB

0,00

2.732,65 182,18 274.526,97 174.264,61 100.262,36 0,00 69.473,01 56.981,54 12.491,47 0,00 0,00

62,14 79,21 45,20 0,00 112,38 172,67 43,35 0,00 0,00

346.732,63 68,64

Página 2 de 3

Receitas realizadas %c= até o bimestre (b/a) no bimestre (b) 314.809,45 237.552,74 64.761,80 816,48 1.383,77 86,54 10.208,12 445.197,87 444.175,30 0,00 1.022,57 129.365,85

1.382.281,55 1.055.775,47 249.580,64 3.265,92 5.609,63 2.284,74 65.765,15 1.844.027,52 1.840.645,21 0,00 3.382,31 458.363,66

69,60 70,39 69,33 0,00 14,02 8,79 109,61 51,93 51,85 0,00 338,23 29,31

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS DO FUNDEB 13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.1 - Com Educação Infantil 13.2 - Com Ensino Fundamental 14 - OUTRAS DESPESAS 14.1 - Com Educação Infantil 14.2 - Com Ensino Fundamental 15 - TOTAL DAS DESPESAS COM FUNDEB (13 + 14)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

2.130.500,00 0,00 2.130.500,00 1.420.500,00 0,00 1.420.500,00 3.551.000,00

2.130.500,00 0,00 2.130.500,00 1.420.500,00 0,00 1.420.500,00 3.551.000,00

Despesas Empenhadas %c= até o bimestre (b/a) (b)

no bimestre

304.173,48 0,00 304.173,48 118.719,43 0,00 118.719,43 422.892,91

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

1.329.580,76 0,00 1.329.580,76 661.833,50 0,00 661.833,50 1.991.414,26

62,41 0,00 62,41 46,59 0,00 46,59 56,08

Valor

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB 17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB 18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB ( 16 +17 ) 19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL (( 13 - 18 ) / (11) X 100)%

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

72.635,42 6.268,29 78.903,71

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1 - Despesas Custeadas Com Recursos do FUNDEB 23.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 24 - ENSINO FUNDAMENTAL 24.1 - Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 24.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25 - ENSINO MÉDIO 26 - ENSINO SUPERIOR 27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28 - OUTRAS 29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE(23+24+25+26+27+28)

3.290.604,30

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c)

0,00 0,00 0,00 4.828.000,00 3.551.000,00 1.277.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 4.828.000,00

0,00 0,00 0,00 4.872.200,00 3.551.000,00 1.321.200,00 0,00 0,00 0,00 0,00 4.872.200,00

427.732,85

1.900.862,98 57,77

Despesas Empenhadas

% (d/c)

no bimestre 0,00 0,00 0,00 525.864,67 422.892,91 102.971,76 0,00 0,00 0,00 0,00 525.864,67

0,00 0,00 0,00 2.888.204,80 1.991.414,26 896.790,54 0,00 0,00 0,00 0,00 2.888.204,80

0,00 0,00 0,00 59,28 56,08 67,88 0,00 0,00 0,00 0,00 59,28

DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL 30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB 31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO/GANHO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO 32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h) 33 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB DO EXERC. ANTERIOR 34 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERC. ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS 35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADAS AO ENSINO 36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36) 38 - TOTAL DAS DEPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23+24) - 37) 39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE ( 38/3) x 100 %

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE DOTAÇÃO OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA DOTAÇÃO ATUALIZADA FINANCIAMENTO DO ENSINO INICIAL (c) 40 - DESPESAS CUSTEADAS COM APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIOEDUCAÇÃO 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 44 - TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40+41+42+43) 45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44)

0,00 598.838,02 3.382,31 6.912,38 2.741,78 241.710,42 0,00 853.584,91 2.034.619,89 26,76

Despesas Empenhadas

% (d/c)

no bimestre

0,00

0,00

0,00

220.500,00

260.500,00

34.343,06

0,00

0,00

0,00

252.300,00

268.617,05

13.900,63

136.262,36 50,73

472.800,00

529.117,05

48.243,69

337.731,13 63,83

5.300.800,00

5.401.317,05

574.108,36

3.225.935,93 59,72

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB 47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31/12/2010 48 - (+) INGRESSOS DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 49 - (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE 50 - (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE 51 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

SALDO ATÉ BIMESTRE

0,00

0,00

DESPESAS CORRENTES (VIII) Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dívida (IX) Outras Despesas Correntes DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X)=(VIII-IX) DESPESAS DE CAPITAL (XI) Investimentos Inversões Financeiras Concessão de Empréstimos (XII) Aquisição de Título de Capital já Integralizado (XIII) Demais Inversões Financeiras Amortização da Dívida (XIV) DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL FISCAIS (XV)=(XIXII-XIII-XIV) RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI) RESERVA DO RPPS ( XVII ) DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII)=(X+XV+XVI+XVII)

15.073.200,61 8.642.632,66 53.225,00 6.377.342,95 15.019.975,61 5.209.665,57 4.839.665,57 0,00 0,00 0,00 0,00 370.000,00

RESULTADO PRIMÁRIO (XIX) = (VII - XVIII)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre Jan à Ago 2011 Jan à Ago 2010 2.247.347,97 9.335.631,53 0,00 122.800,03 627.471,90 0,00 20.580,40 136.052,29 0,00 30.299,38 135.264,92 0,00 48.927,35 213.867,10 0,00 16.037,12 64.474,77 0,00 6.955,78 77.812,82 0,00 0,00 0,00 0,00 13.147,43 53.846,66 0,00 0,00 0,00 0,00 13.147,43 53.846,66 0,00 0,00 0,00 0,00 2.812,04 9.996,16 0,00 19.126,79 79.735,64 0,00 -16.314,75 -69.739,48 0,00 0,00 0,00 0,00 2.075.683,81 8.353.784,37 0,00 1.187.764,01 5.278.878,59 0,00 323.809,16 1.247.903,94 0,00 0,00 0,00 0,00 564.110,64 1.827.001,84 0,00 32.904,66 290.532,44 0,00 20.701,77 141.529,06 0,00 12.202,89 149.003,38 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 100.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 0,00 97.500,00 0,00 0,00 97.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 97.500,00 0,00 2.247.347,97 9.433.131,53 0,00 DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Jan à Ago 2011 Jan à Ago 2010 1.760.414,74 9.017.211,51 0,00 1.118.708,11 4.628.891,51 0,00 2.932,27 15.412,12 0,00 638.774,36 4.372.907,88 0,00 1.757.482,47 9.001.799,39 0,00 28.870,45 971.573,31 0,00 6.708,40 667.310,40 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 22.162,05 304.262,91 0,00

4.839.665,57

6.708,40

667.310,40

0,00

100.000,00 0,00 19.959.641,18

0,00 0,00 1.764.190,87

0,00 0,00 9.669.109,79

0,00 0,00 0,00

316.336,58

483.157,10

-235.978,26

SALDO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

-

-

1.371,37

0,00

Página 1 de- 1

DESCRIMINAÇÃO DA META FISCAL VALOR CORRENTE META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO P/ O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA 0,00 MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 5/2010 à 4/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011

LRF, Art 55, inciso I, alínea "a" - Anexo I

R$

DESPESA EMPENHADA 5/2010 à 4/2011 7.571.605,33 7.415.245,88 139.199,45 17.160,00 618.965,44 0,00 0,00 0,00 0,00 400.318,19 194.824,97 131.941,06 62.883,91 23.822,28 5.618,00 18.204,28 6.952.639,89 13.180.697,93 52,75 7.117.576,88 6.761.698,04 Quadrimestral

DESPESA COM PESSOAL DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo Pessoal Inativo e Pensionistas Outras Despesas De Pessoal Decorrentes De Contratos De Tercerização (art. 18, § 1º da LRF) (II) (-)DESPESAS NÃO COMPUTADAS (art.19, §1º da LRF) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária Decorrentes de Decisão Judicial Despesas de Exercícios Anteriores Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Despesas com Recursos Vinculados - Acórdão TCE/PR 1509/06 Acórdão TCE/PR 1568/06 Pensionistas IRRF Instrução Normativa TCE/PR 56/2011 Pensionistas IRRF TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE - TDP ( III ) = ( I - II ) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL ( IV ) % do TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE - TDP sobre a RCL ( III / IV * 100] LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54% LIMITE PRUDENCIAL (§único, art. 22 da LRF) - 51,3%

Página 1 de 1

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011 Emitido em 21/09/2011 15:48 v.1.1h RGF - ANEXO IV (LRF, art. 55, inciso I, alínea "d" r inciso III alínea "c")

1

VALOR No Quadrimestre de Até o Quadrimestre de Referência Referência 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO ( I ) Mobiliária Interna Externa Contratual Interna Abertura de Créditos Aquisição Financiada de Bens e Arrendamento Mercantil Financeiro Derivadas de PPP Demais Aquisições Financiadas Antecipação de Receita Pela Venda e Termo de Bens e Serviços Demais Antecipações de Receita Assunção, Reconhecimento e Confissão de dívida (LRF, art. 29 1º) Outras Operações de Crédito Externa NÃO SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO ( II ) Parcelamentos de Dívidas De Tributos De Contribuições Sociais Previdenciárias Demais Contribuições Sociais Do FGTS Melhorias da Administração de Receitas e da Gestão fiscal, financeira e patrimonial Programa de Iluminação Pública - RELUZ APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DOS LIMITES RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL ( IV ) TOTAL CONSIDERADO PARA FINS DA APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE = ( I ) LIMITE GERAL DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS E EXTERNAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA

VALOR 13.793.117,09 0,00

% SOBRE A RCL 0,00%

2.206.898,73

16%

0,00

0,00%

965.518,20

Página 1 de 1 7%

201.468,77 77,34 0,00 0,00 Página 3 de 3

CANCELADO EM 2011 (g)

38.655,83

0,00

VALOR 32.503,10 1.840.645,21 1.689.563,66 3.382,31 183.018,21

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011 AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional face a contabilização indevida em MDE Dedução das despesas realizadas com recursos vinculados sem identificação nos empenhos do Ensino Fundamental Insuficiência da aplicação dos recursos do FUNDEB(saldo anterior+Receita-Despesa-Saldo Financeiro Atual) Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial TOTAL DOS AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE DESPESA LÍQUIDA CONSIDERADA PARA FINS DO LIMITE Mínimo 60% do Fundeb na Remuneração do Magistério Ensino Fundamental ÍNDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NO ENSINO (Mínimo de 25%)

19.193.319,57 1.601.000,00 300.000,00 220.000,00 385.000,00 315.000,00 381.000,00 0,00 99.500,00 0,00 99.500,00 0,00 55.000,00 109.817,05 -54.817,05 0,00 16.713.819,57 9.034.417,19 2.164.000,00 0,00 5.515.402,38 724.000,00 120.000,00 604.000,00 0,00 1.956.358,19 873.700,00 0,00 0,00 1.082.658,19 1.082.658,19 0,00 0,00 1.082.658,19 20.275.977,76 PREVISÃO ATUALIZADA

DESPESAS PRIMÁRIAS

6.912,38 6.912,38

3.232.000,00

DOTAÇÃO INICIAL

RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I) Receita Tributária IPTU ISS ITBI IRRF Outras Receitas Tributárias (-) Deduções da Receita Tributária Receitas de Contribuições Receitas Previdenciárias Outras Receitas de Contribuições (-) Deduções da Receita de Contribuições Receita Patrimonial Líquida Receita Patrimonial (-) Aplicações Financeiras (-) Deduções da Receita Patrimonial Transferências Correntes FPM ICMS Convênios Outras Transferências Correntes Demais Receitas Correntes Dívida Ativa Diversas Receitas Correntes (-) Deduções das Demais Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL (II) Operações de Crédito (III) Amortizações de Empréstimos (IV) Alienação de Ativos (V) Transferências de Capital Convênios Outras Transferências de Capital Outras Receitas de Capital RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (VI)=(II-III-IV-V) RECEITAS PRIMÁRIA TOTAL (VII)=(I+VI)

Valor

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB Receitas realizadas PREVISÃO PREVISÃO %c= ATUALIZADA RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE até o bimestre (b/a) INICIAL no bimestre (a) (b) DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

R$

PREVISÃO ATUALIZADA

RECEITAS PRIMÁRIAS

67,82

20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCICIO ANTERIOR QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DO EXERCÍCIO

22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE(25% DE 3)

LRF, Art. 53, inciso III - Anexo VII

13.857,54 0,00 3.948,75 0,00 17.806,29 2.016.813,60 67,82 26,52

TOTAL CONSIDERADO PARA CONTRATAÇÃO DE NOVAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ( III ) = ( I + II )

0,00

0,00

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011 MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS GARANTIAS E CONTRAGARANTIAS DE VALORES ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, art. 55, inciso I, alínea "c" e art. 40, § 1º - Anexo III

GARANTIAS CONCEDIDAS EXTERNAS (I) Aval ou fiança em operação de crédito Outras Garantias nos Termos da LRF INTERNAS (II) Aval ou fiança em operação de crédito Outras Garantias nos Termos da LRF TOTAL DAS GARANTIAS (III) = (I+II) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (VI) % do TOTAL DAS GARANTIAS sobre a RCL LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL - (%) CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS EXTERNAS (V) Aval ou fiança em operação de crédito Outras Garantias nos Termos da LRF GARANTIAS INTERNAS (II) Aval ou fiança em operação de crédito Outras Garantias nos Termos da LRF TOTAL CONTRAGARANTIAS (VII) = (V+VI)

R$

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 12.337.683,33 0,00 22,00%

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2011 até o 1º Quadrimestre até o 2º Quadrimestre até o 3º Quadrimestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 13.180.697,93 13.793.117,09 0,00 0,00 22,00% 22,00% 22,00%

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2011 até o 1º Quadrimestre até o 2º Quadrimestre até o 3º Quadrimestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

-

-

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011


Atas&Editais B-5

Página 1 de 1

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011 MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM SAÚDE - MUNICÍPIOS ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 a 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA *** ADCT. Art 77 - Anexo XVI

R$ PREVISÃO INICIAL

RECEITAS RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I) Impostos Líquidos Impostos (-) Deduções da Receita de Impostos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos Líquidos Multas, Juros de Mora e Dívida Ativa dos Impostos (-) Deduções da Receita de Multas, Juros e Dívida Ativa dos Impostos Receitas de Transferências Constitucionais e Legais Da União Do Estado TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS (II) Da União para o Município Do Estado para o Município Demais Municípios para o Município Outras Receitas do SUS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE (III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS LÍQUIDAS Outras Receitas Orçamentárias (-) Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-) DEDUÇÃO PARA O FUNDEB TOTAL

12.928.000,00 1.220.000,00 1.220.000,00 0,00 151.000,00 151.000,00 0,00 11.557.000,00 9.020.000,00 2.537.000,00 628.000,00 628.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 7.479.758,19 7.479.758,19 0,00 1.986.000,00 19.049.758,19

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa)

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dívida Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida TOTAL (IV)

2.712.200,00 1.502.500,00 0,00 1.209.700,00 50.000,00 50.000,00 0,00 0,00 2.762.200,00

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV) (-) DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-) DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À SAÚDE Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde - SUS Recursos de Operações de Crédito Outros Recursos (-) RESTOS A PAGAR INSC. NO EXERC. SEM DISPONIB. FINANCEIRA VINCULADA DE RECURSOS PRÓPRIOS¹ TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI)

PREVISÃO ATUALIZADA (a) 13.162.417,19 1.220.000,00 1.220.000,00 0,00 151.000,00 151.000,00 0,00 11.791.417,19 9.254.417,19 2.537.000,00 628.000,00 628.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 9.400.077,62 9.400.077,62 0,00 1.986.000,00 21.204.494,81

DOTAÇÃO ATUALIZADA (c) 3.137.355,80 1.605.500,00 0,00 1.531.855,80 65.000,00 65.000,00 0,00 0,00 3.202.355,80

DOTAÇÃO ATUALIZADA

2.762.200,00 0,00 642.500,00 642.500,00 0,00 0,00

3.202.355,80 0,00 668.655,80 668.655,80 0,00 0,00

2.119.700,00

2.533.700,00

RECEITAS REALIZADAS % até o 04º (b/a) * bim (b) 100 7.603.451,92 57,77 549.659,08 45,05 549.659,08 45,05 0,00 0,00 142.382,84 94,29 142.382,84 94,29 0,00 0,00 6.911.410,00 58,61 5.306.632,54 57,34 1.604.777,46 63,25 318.100,17 50,65 310.600,17 49,46 7.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.966.600,47 31,56 2.966.600,47 31,56 0,00 0,00 1.382.281,55 69,60 9.505.871,01 44,83 DESPESAS EMPENHADAS % até o 04º (d/c) * bim (d) 100 2.039.306,61 65,00 875.484,08 54,53 0,00 0,00 1.163.822,53 75,97 50.960,40 78,40 50.960,40 78,40 0,00 0,00 0,00 0,00 2.090.267,01 65,27 DESPESAS EMPENHADAS % (e/ até o 04º Ve)* bim (e) 100 2.090.267,01 65,27 0,00 0,00 248.464,25 11,89 247.160,02 11,82 0,00 0,00 1.304,23 0,06 332.377,18 15,90 1.509.425,58 72,21

RESTOS A PAGAR Inscritos em Exercícios Cancelados em Anteriores 2011 (f) 54.363,04 0,00

CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCICIOS ANTERIORES VINCULADOS Á SAÚDE RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VII)

PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS SAÚDE NA RECEITA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS LIMITE CONSTITUCIONAL ² [(V - VI) / I]

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Suporte Profilático e Terapêutico Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica Alimentação e Nutrição Outras Subfunções TOTAL

2.554.700,00 0,00 0,00 207.500,00 0,00 0,00 0,00 2.762.200,00

AJUSTES NO CÁLCULO DO ÍNDICE Dedução das despesas consideradas para fins do limite constitucional, face a contabilização indevida em Saúde Dedução de Cancelamentos da Dívida Flutuante(ISS/IRRF) por Interferência/Variação Patrimonial Dedução Superávit Financeiro - Fonte 303 DESPESAS LÍQUIDAS PARA FINS DO LIMITE INDICE AJUSTADO DE APLICAÇÃO NA SAÚDE (Mínimo de 15%)

DOTAÇÃO ATUALIZADA 2.994.855,80 0,00 0,00 207.500,00 0,00 0,00 0,00 3.202.355,80

19,85 DESPESAS EMPENHADAS % (g/ até o 04º Total bim (g) g) * 100 2.032.071,28 97,22 0,00 0,00 0,00 0,00 58.195,73 2,78 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.090.267,01 100,00

Página 14.636,82 de0,001 0,00 1.504.788,76 19,79

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAPIRA PORTARIA N.º 062/2011 de 22/09/2011. O Prefeito Municipal de Japira, Estado do Paraná, JOÃO RENATO CUSTODIO, usando de suas atribuições legais Resolve, CONVOCAR o candidato abaixo relacionado, aprovado no Concurso Público Municipal nº 001/2010, conforme Editais de Divulgação de Resultado de provas escritas e provas práticas, para se apresentar no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura da Municipal de Japira, até o dia 03 de outubro de 2011, para apresentação dos documentos necessários às anotações em seus assentamentos individuais e exame médico. ASSISTENTE ADMINISTRATIVO I

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAQUIM TÁVORA - PARANÁ AVISO DE RETIFICAÇÃO DO EDITAL MODALIDADE TOMADA DE PREÇOS Nº. 011/2011 A Prefeitura Municipal de Joaquim Távora comunica para conhecimento geral, a retificação no Edital de Licitação Modalidade TOMADA DE PREÇOS nº. 011/2011, objetivando a contratação de empresa para execução de obra e serviços de engenharia de construção do “Espaço Educativo Infantil Tipo C – Projeto Proinfância do FNDE” no Município de Joaquim Távora/PR, conforme projetos, memoriais descritivos, planilhas orçamentárias e cronogramas físicos financeiros. 1) ALTERAR o item 2.3 a fim de passe a vigorar: A visita técnica será realizada com o acompanhamento do Responsável Técnico da Administração, até o dia 11 de outubro 2011, às 08h30min. 2) ALTERAR o item 3.1 a fim de que passe a vigorar: Poderão participar da licitação todas as empresas que estiverem devidamente cadastradas no Município de Joaquim Távora/PR, até o dia 11 de outubro 2011, observada a necessária qualificação. 3) ALTERAR a data para entrega e abertura dos envelopes a fim de que passem a vigorar para o dia 14/10/2011, mantidos os horários do Edital. O Edital completo encontra-se à disposição na Prefeitura Municipal de Joaquim Távora/PR. Joaquim Távora (PR), 22 de setembro de 2011. CLAUDIO REVELINO - PREFEITO MUNICIPAL MARCOS ROGERIO DE OLIVEIRA - PRESIDENTE CPL ERRATA Onde se lê: MODALIDADE - PREGÃO PRESENCIAL 011/2011 Leia-se: MODALIDADE - TOMADA DE PREÇOS 011/2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAQUIM TÁVORA- ESTADO DO PARANÁ AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO 103/2011 MODALIDADE – PREGÃO PRESENCIAL 011/2011 MENOR PREÇO GLOBAL OBJETO DA LICITAÇÃO: Contratação de empresa para execução global de obras e serviços de engenharia de construção do “Espaço Educativo Infantil Tipo C – Projeto Proinfância do FNDE” no Município de Joaquim Távora/PR, conforme projetos, memoriais descritivos, planilhas orçamentárias e cronogramas físicos financeiros. DATA/HORÁRIO DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 07/10/2011 das 08h00min às 08h29min. DATA/HORÁRIO DA ABERTURA DOS ENVELOPES: 07/10/2011 às 08h30min. LOCAL DA ABERTURA: Prefeitura de Joaquim Távora, Rua Miguel Dias, 226. Obs.: A documentação completa do Edital deverá ser retirada no endereço acima mencionado, no horário comercial das 08h00min às 11h30min e das 13h00min as 17h00min. Joaquim Távora, em 21 de setembro de 2011. CLAUDIO REVELINO - PREFEITO MUNICIPAL MARCOS ROGERIO DE OLIVEIRA – PRESIDENTE CPL

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011 *** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, art 53, inciso III - Anexo VI

R$

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA

Em 31 Dez 2010 (a) 1.222.969,47 1.091.657,58 1.155.058,56 73.139,31 136.540,29 131.311,89 0,00 1.031.132,11 -899.820,22

DÍVIDA CONSOLIDADA (I) DEDUÇÕES (II) Disponibilidade de Caixa Bruta Demais Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III) = (I - II) RECEITA DE PRIVATIZAÇÕES (IV) PASSIVOS RECONHECIDOS (V) DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV - V)

SALDO Em 30 Jun 2011 (b) Em 31 Ago 2011 (c) 1.024.338,96 1.002.176,91 1.450.984,69 1.496.515,88 1.519.537,43 1.565.068,62 69.073,55 69.073,55 137.626,29 137.626,29 -426.645,73 -494.338,97 0,00 0,00 889.211,63 886.717,88 -1.315.857,36 -1.381.056,85 PERÍODO DE REFERÊNCIA No bimestre (c-b) Jan a 08 (c-a) -65.199,49 -481.236,63

RESULTADO NOMINAL VALOR

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO P/ O EXERC. DE REFERÊNCIA

VALOR CORRENTE 0,00

REGIME PREVIDENCIÁRIO DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA DEDUÇÕES (VIII) Disponibilidade de Caixa Bruta Investimentos Demais Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (IX) = (VII - VIII) PASSIVOS RECONHECIDOS (X) DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (XI) = (IX - X)

SALDO Em 31 Dez 2010 (a) Em 30 Jun 2011 (b) Em 31 Ago 2011 (c) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

Página 1 de 1

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art. 48 - Anexo VII

R$

DESPESA COM PESSOAL Despesa Total com Pessoal - DTP Limite Máximo (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) Limite Prudencial (§ único, art.22 da LRF)

VALOR 6.802.415,70 7.448.283,23 7.075.869,07

% SOBRE A RCL 49,32% 54,00% 51,30%

DÍVIDA Dívida Consolidada Líquida Limite Definido por Resolução do Senado Federal

VALOR -494.338,97 16.551.740,51

% SOBRE A RCL -3,58% 120,00%

GARANTIAS DE VALORES Total das Garantias de Valores Limite Definido por Resolução do Senado Federal

VALOR

% SOBRE A RCL 0,00% 22,00%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Operações de Crédito Internas e Externas Operações de Crédito por Antecipação da Receita Limite Definido p/ Senado Federal para Op. de Crédito Internas e Externas Limite Definido p/ Senado Federal para Op. de Crédito por Antec. da Receita

VALOR

RESTOS A PAGAR Valor Apurado nos Demonstrativos respectivos

0,00 3.034.485,76

0,00 0,00 2.206.898,73 965.518,20

% SOBRE A RCL 0,00% 0,00% 16,00% 7,00%

SUFICIÊNCIA ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS 1.809.585,11 1.216.551,85

INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA AVISO DE HOMOLOGAÇÃO OBJETO: Contratação de Empresa para prestação de serviços na elaboração de Projetos de Prevenção de Incêndios nos Prédios do município de Tomazina. O Prefeito Municipal de Tomazina, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, torna público para todos os efeitos e fins legais, a HOMOLOGAÇÃO do julgamento da Comissão Permanente de Licitação, realizado em sessão de 12/09/2011, relativo à Licitação – Modalidade Tomada de Preço nº 05/2011, que adjudicou o objeto em destaque supra, em favor da licitante: Saint Etienne Empreendimentos Imobiliários e Engenharia de Obras Ltda-Me. VALOR: R$ 12.492,83(doze mil quatrocentos e noventa e dois reais e oitenta e três centavos). Junte-se ao procedimento; Publique-se; Tomazina, 15 de setembro de 2011. GUILHERME CURY SALIBA COSTA - PREFEITO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DE TOMAZINA EXTRATO CONTRATO Contratado: Saint Etienne Empreendimentos Imobiliários e Engenharia de Obras Ltda-Me. Tomada de Preço Nº: 05/2011. Objeto: Contratação de Empresa para prestação de serviços na elaboração de Projetos de Prevenção de Incêndios nos Prédios do município de Tomazina. Valor: R$ 12.492,83(doze mil quatrocentos e noventa e dois reais e oitenta e três centavos). Vigência: 15/12/2011. Tomazina, 15 de setembro de 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁ DECRETO Nº. 5.857 DE 22 DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre abertura de Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais), autorizado pela Lei n°. 2.167 de 21 de dezembro de 2010. JOSÉ RONALDO XAVIER, Prefeito Municipal de Andirá, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são atribuídas por lei, D E C R E T A: Art. 1º. Fica aberto “CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR”, na Dotação Orçamentária abaixo especificada: 10. SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL 003. FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2.112. Manter o Serviço de Proteção Social Básica para o Idoso 3.3.90.30.00.00 1769 MATERIAL DE CONSUMO 4.000,00 Art. 2° - O recurso para a abertura do Crédito Adicional Suplementar de que trata este decreto será resultante do cancelamento da seguinte dotação orçamentária: 10. SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL 003. FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2.112. Manter o Serviço de Proteção Social Básica para o Idoso 3.3.90.39.00.00 1769 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS – PESSOA JURÍDICA 4.000,00 Art. 3° - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Paço Municipal “Bráulio Barbosa Ferraz”, Município de Andirá, Estado do Paraná, em 22 de setembro de 2011, 68º da Emancipação Política. JOSÉ RONALDO XAVIER - Prefeito Municipal


Página 1 de 1

B-4 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - DESPESA 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

R$

DOTAÇÃO INICIAL (d)

DESPESAS DESPESAS (EXCETO INTRAORÇAMENTÁRIAS) (VIII) DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA OUTRAS DESPESAS CORRRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DO RPPS DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA - REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI) SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f)=(d+e)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Até o Bimestre (g) (h)

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre Até o Bimestre % (j/f) (i) (j)

Saldo a Liquidar (f-j)

18.226.758,19

2.156.107,99

20.382.866,18

1.789.285,19

9.988.784,82

2.213.156,95

8.179.199,71

40,13

12.203.666,47

15.500.400,00 8.527.500,00 60.000,00 6.912.900,00 2.626.358,19 2.326.358,19 0,00 300.000,00 100.000,00 0,00 0,00 18.226.758,19 0,00 0,00 0,00 0,00 18.226.758,19 823.000,00 19.049.758,19

-427.199,39 115.132,66 -6.775,00 -535.557,05 2.583.307,38 2.513.307,38 0,00 70.000,00 0,00 0,00 0,00 2.156.107,99 0,00 0,00 0,00 0,00 2.156.107,99

15.073.200,61 8.642.632,66 53.225,00 6.377.342,95 5.209.665,57 4.839.665,57 0,00 370.000,00 100.000,00 0,00 0,00 20.382.866,18 0,00 0,00 0,00 0,00 20.382.866,18 821.628,63 21.204.494,81

1.760.414,74 1.118.708,11 2.932,27 638.774,36 28.870,45 6.708,40 0,00 22.162,05 0,00 0,00 0,00 1.789.285,19 0,00 0,00 0,00 0,00 1.789.285,19 474.377,53 2.263.662,72

9.017.211,51 4.628.891,51 15.412,12 4.372.907,88 971.573,31 667.310,40 0,00 304.262,91 0,00 0,00 0,00 9.988.784,82 0,00 0,00 0,00 0,00 9.988.784,82 0,00 9.988.784,82

1.958.034,66 1.147.689,09 2.932,27 807.413,30 255.122,29 199.122,69 0,00 55.999,60 0,00 0,00 0,00 2.213.156,95 0,00 0,00 0,00 0,00 2.213.156,95 50.505,77 2.263.662,72

7.307.761,12 48,48 4.067.084,90 47,06 15.412,12 28,96 3.225.264,10 50,57 871.438,59 16,73 630.224,68 13,02 0,00 0,00 241.213,91 65,19 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 8.179.199,71 40,13 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 8.179.199,71 40,13 1.326.671,30 161,47 9.505.871,01 44,83

7.765.439,49 4.575.547,76 37.812,88 3.152.078,85 4.338.226,98 4.209.440,89 0,00 128.786,09 100.000,00 0,00 0,00 12.203.666,47 0,00 0,00 0,00 0,00 12.203.666,47 -505.042,67 11.698.623,80

2.156.107,99

Página 1 de 1

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 01/2011 à 8/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art. 52, inciso II, alínea "c" - Anexo II

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRAORÇAMENTÁRIAS) (I) Administração Administração de Receitas Administração Financeira Administração Geral Assistência Social Administração Geral Assistência à Criança a ao Adolescente Assistência Comunitária Saúde Atenção Básica Vigilância Sanitária Trabalho Relação de Trabalho Educação Ensino Fundamental Cultura Difusão Cultural Urbanismo Administração Geral Serviços Urbanos Gestão Ambiental Controle Ambiental Agricultura Extensão Rural Indústria Promoção Industrial Desporto e Lazer Desporto Comunitário Reserva de Contingência TOTAL (III) = (I+II)

R$

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Até o Bimestre (b) (c)

No Bimestre (d)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o Bimestre % (e/total e) (e)

% (e/a)

Saldo a Liquidar (a-e)

18.226.758,19

20.382.866,18

1.789.285,19

9.988.784,82

2.213.156,95

8.179.199,71

100,00

40,13

12.203.666,47

2.058.000,00 183.000,00 465.000,00 1.410.000,00 1.084.100,00 206.000,00 220.500,00 657.600,00 2.762.200,00 2.554.700,00 207.500,00 3.726.300,00 3.726.300,00 5.300.800,00 5.300.800,00 405.500,00 405.500,00 2.056.400,00 1.305.700,00 750.700,00 50.000,00 50.000,00 247.500,00 192.500,00 22.000,00 22.000,00 413.958,19 413.958,19 100.000,00 18.226.758,19

3.148.990,14 159.700,00 502.900,00 2.486.390,14 1.127.100,00 215.000,00 250.500,00 661.600,00 3.202.355,80 2.994.855,80 207.500,00 3.711.300,00 3.711.300,00 5.401.317,05 5.401.317,05 400.500,00 400.500,00 2.062.900,00 1.472.200,00 590.700,00 30.000,00 30.000,00 702.454,64 702.454,64 18.945,00 18.945,00 477.003,55 477.003,55 100.000,00 20.382.866,18

248.213,85 187,24 32.954,32 215.072,29 43.424,96 7.375,83 24.606,95 11.442,18 356.379,15 340.702,91 15.676,24 413.296,04 413.296,04 574.108,36 574.108,36 55.053,19 55.053,19 73.578,69 68.510,78 5.067,91 790,80 790,80 5.802,27 5.802,27 6.255,71 6.255,71 12.382,17 12.382,17 0,00 1.789.285,19

1.239.523,51 17.693,02 389.764,84 832.065,65 644.495,71 38.467,46 72.578,29 533.449,96 2.090.267,01 2.032.071,28 58.195,73 1.760.792,11 1.760.792,11 3.225.935,93 3.225.935,93 63.530,00 63.530,00 749.591,27 627.729,57 121.861,70 22.477,81 22.477,81 132.200,93 132.200,93 14.621,73 14.621,73 45.348,81 45.348,81 0,00 9.988.784,82

261.578,33 4.500,00 68.120,18 188.958,15 97.959,04 7.738,10 26.112,49 64.108,45 466.241,41 458.028,17 8.213,24 430.379,38 430.379,38 736.766,28 736.766,28 2.028,25 2.028,25 200.966,02 172.812,15 28.153,87 1.325,80 1.325,80 3.450,85 3.450,85 4.337,32 4.337,32 8.124,27 8.124,27 0,00 2.213.156,95

953.531,98 8.505,78 307.509,22 637.516,98 422.376,94 37.821,32 66.040,32 318.515,30 1.685.906,43 1.643.591,12 42.315,31 1.522.578,14 1.522.578,14 2.758.476,65 2.758.476,65 10.213,56 10.213,56 624.346,53 569.285,29 55.061,24 22.477,81 22.477,81 127.944,04 127.944,04 12.703,34 12.703,34 38.644,29 38.644,29 0,00 8.179.199,71

11,66 0,10 3,76 7,79 5,16 0,46 0,81 3,89 20,61 20,09 0,52 18,62 18,62 33,73 33,73 0,12 0,12 7,63 6,96 0,67 0,27 0,27 1,56 1,56 0,16 0,16 0,47 0,47 0,00 100,00

30,28 5,33 61,15 25,64 37,47 17,59 26,36 48,14 52,65 54,88 20,39 41,03 41,03 51,07 51,07 2,55 2,55 30,27 38,67 9,32 74,93 74,93 18,21 18,21 67,05 67,05 8,10 8,10 0,00 40,13

2.195.458,16 151.194,22 195.390,78 1.848.873,16 704.723,06 177.178,68 184.459,68 343.084,70 1.516.449,37 1.351.264,68 165.184,69 2.188.721,86 2.188.721,86 2.642.840,40 2.642.840,40 390.286,44 390.286,44 1.438.553,47 902.914,71 535.638,76 7.522,19 7.522,19 574.510,60 574.510,60 6.241,66 6.241,66 438.359,26 438.359,26 100.000,00 12.203.666,47

Página 1 de 1

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA 9/2010 à 8/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, Art 53, inciso I - Anexo III

R$ EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES ESPECIFICAÇÃO TOTAL 9/2010 10/2010 11/2010 12/2010 1/2011 2/2011 3/2011 4/2011 5/2011 6/2011 7/2011 8/2011 RECEITAS CORRENTES (I) 1.138.418,90 1.301.410,97 1.322.087,84 1.664.352,19 1.309.493,76 1.497.716,18 1.132.909,59 1.416.562,21 1.455.711,58 1.396.787,07 1.244.718,61 1.333.753,56 16.213.922,46 45.840,57 44.460,30 51.873,12 53.285,04 46.787,01 96.731,54 76.077,21 75.930,81 123.539,82 85.605,48 66.317,76 56.482,27 822.930,93 Receita Tributária 5.360,35 3.175,06 5.939,48 7.411,31 4.993,33 3.956,09 3.410,03 22.794,68 63.050,81 17.266,95 14.116,20 6.464,20 157.938,49 IPTU 16.904,87 14.513,62 18.607,27 17.438,24 24.733,31 12.923,52 15.282,94 19.350,28 18.188,78 14.486,71 17.296,94 13.002,44 202.728,92 ISS 7.583,31 7.902,46 21.268,62 8.243,51 4.649,92 35.206,93 30.109,00 23.176,29 27.999,93 43.797,68 23.467,35 25.460,00 258.865,00 ITBI 8.689,19 15.376,78 2.753,46 17.263,42 3.431,16 13.850,71 6.969,14 5.790,95 10.228,04 8.167,65 8.256,22 7.780,90 108.557,62 IRRF 7.302,85 3.492,38 3.304,29 2.928,56 8.979,29 30.794,29 20.306,10 4.818,61 4.072,26 1.886,49 3.181,05 3.774,73 94.840,90 Outras Receitas Tributárias 3.527,88 12.063,67 8.211,19 5.675,59 5.250,95 9.283,24 6.032,15 3.677,25 0,00 16.455,64 7.775,26 5.372,17 83.324,99 Receita de Contribuições 8.310,60 7.590,85 7.099,58 10.922,25 8.034,14 9.076,79 10.891,81 10.192,57 11.218,60 11.194,94 8.776,41 10.350,38 113.658,92 Receita Patrimonial 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Receita Agropecuária 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Receita Industrial 3.298,01 3.159,22 8.368,19 2.161,35 4.515,49 3.766,62 3.496,82 2.854,59 2.959,07 3.848,79 2.681,81 3.520,91 44.630,87 Receita serviços 1.030.764,66 1.183.560,52 1.205.242,65 1.571.186,47 1.239.936,91 1.364.945,59 1.031.970,02 1.178.229,84 1.298.369,08 1.232.121,22 1.143.249,98 1.247.243,28 14.726.820,22 Transferências Correntes 566.100,93 609.401,03 690.157,73 737.002,28 711.657,56 766.706,68 500.521,69 663.439,91 761.490,19 687.298,55 584.668,26 603.095,75 7.881.540,56 Cota Parte do FPM 139.768,18 146.727,79 154.718,65 172.467,07 157.432,74 139.368,20 150.621,31 152.432,22 165.237,35 159.002,96 158.937,02 164.872,14 1.861.585,63 Cota Parte do ICMS 18.340,86 15.888,65 14.211,65 14.692,11 17.820,96 103.502,60 49.648,46 33.850,42 38.622,22 34.339,98 32.388,14 18.652,56 391.958,61 Cota Parte do IPVA 204.703,08 209.407,27 217.699,27 265.903,43 222.611,26 247.230,82 226.520,90 221.691,52 238.514,14 239.901,27 220.474,62 223.700,68 2.738.358,26 Transferências do FUNDEB 101.851,61 202.135,78 128.455,35 381.121,58 130.414,39 108.137,29 104.657,66 106.815,77 94.505,18 111.578,46 146.781,94 236.922,15 1.853.377,16 Outras Transferências Correntes 46.677,18 50.576,41 41.293,11 21.121,49 4.969,26 13.912,40 4.441,58 145.677,15 19.625,01 47.561,00 15.917,39 10.784,55 422.556,53 Outras Receitas Correntes 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 (-) Renuncias/Restituicoes/Descontos DEDUÇÕES (II) 236.214,35 257.343,80 275.938,54 269.027,13 180.021,65 203.223,29 141.152,74 171.352,63 194.464,40 177.257,39 156.311,89 158.497,56 2.420.805,37 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Contrib. Plano Previdência do Servidor 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Servidor 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Patronal 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Compensação Financ. entre Regimes Previd. Dedução de Receita para Formação do FUNDEB 146.385,85 174.218,63 176.422,63 187.759,38 180.021,65 203.223,29 141.152,74 171.352,63 194.464,40 177.257,39 156.311,89 158.497,56 2.067.068,04 Acórdãos TCE/PR 1509/06 e 870/07 89.828,50 83.125,17 99.515,91 81.267,75 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 353.737,33 IN 56/2011 RECEITA CORRENTE LÍQUIDA(I-II) 902.204,55 1.044.067,17 1.046.149,30 1.395.325,06 1.129.472,11 1.294.492,89 991.756,85 1.245.209,58 1.261.247,18 1.219.529,68 1.088.406,72 1.175.256,00 13.793.117,09

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... 22/09/2011


Página 1 de 2

B-6 Atas&Editais

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

SAÚDE

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITA 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA *** LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

R$

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) RECEITAS CORRENTES RECEITAS TRIBUTÁRIAS Impostos Taxas Contribuição de Melhoria (-) Deduções da Receita Tributária RECEITA DE CONTRIBUIÇÕES Contribuições Sociais Contribuições Econômicas (-) Deduções da Receita de Contribuições RECEITA PATRIMONIAL Receitas Imobiliárias Receitas de Valores Mobiliários Receitas de Concessões e Permissões Compensações Financeiras Outras Receitas Patrimoniais (-) Deduções da Receita Patrimonial RECEITA AGROPECUÁRIA Receita da Produção Vegetal Receita da Produção Animal e Derivados Outras Receitas Agropecuárias (-) Deduções da Receita Agropecuária RECEITA INDUSTRIAL Receita da Indústria de Transformação Receita da Indústria de Construção Outras Receitas Industriais (-) Deduções da Receita Industrial RECEITA DE SERVIÇOS Receita Bruta de Serviços (-) Deduções da Receita de Serviços TRANSFERÊNCIAS CORRENTES Transferências Intergovernamentais Transferências de Instituições Privadas Transferências do Exterior Transferências de Pessoas Transferências de Convênios Transferências para o Combate à Fome OUTRAS RECEITAS CORRENTES Multas e Juros de Mora Indenizações e Restituições Receita da Dívida Ativa Receitas Diversas (-) Deduções de Outras Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO Operações de Crédito Internas Operações de Crédito Externas ALIENAÇÃO DE BENS Alienação de Bens Móveis Alienação de Bens Imóveis AMORTIZAÇÕES DE EMPRÉSTIMOS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL Transferências Intergovernamentais Transferências de Instituições Privadas Transferências do Exterior Transferências de Pessoas Transferências de Outras Instituições Públicas Transferências de Convênios Transferências para o Combate à Fome OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL Integralização do Capital Social Div. Atv. da Amortiz. de Emp. e Financ. Receitas de Capital Diversas RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I+II) OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV) Operações de Crédito Internas Dívida Mobiliária

19.049.758,19 17.093.400,00 1.601.000,00 1.220.000,00 131.000,00 250.000,00 0,00 99.500,00 0,00 99.500,00 0,00 78.500,00 55.000,00 23.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 550.000,00 550.000,00 0,00 14.590.400,00 14.557.400,00 0,00 0,00 0,00 33.000,00 0,00 174.000,00 54.000,00 0,00 120.000,00 0,00 0,00 1.956.358,19 873.700,00 873.700,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.082.658,19 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.082.658,19 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 19.049.758,19 0,00 0,00 0,00

Receitas Realizadas Previsão Atualizada No Bimestre % Até o Bimestre (a) (b) (b/a) (c) 21.204.494,81 2.263.662,72 10,68 9.505.871,01 19.248.136,62 2.263.662,72 11,76 9.405.371,01 1.601.000,00 122.800,03 7,67 627.471,90 1.220.000,00 115.844,25 9,50 549.659,08 131.000,00 6.955,78 5,31 77.812,82 250.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 99.500,00 13.147,43 13,21 53.846,66 0,00 0,00 0,00 0,00 99.500,00 13.147,43 13,21 53.846,66 0,00 0,00 0,00 0,00 109.817,05 19.126,79 17,42 79.735,64 55.000,00 2.812,04 5,11 9.996,16 54.817,05 16.314,75 29,76 69.739,48 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 550.000,00 6.202,72 1,13 27.644,10 550.000,00 6.202,72 1,13 27.644,10 0,00 0,00 0,00 0,00 16.713.819,57 2.075.683,81 12,42 8.353.784,37 14.824.817,19 1.909.201,64 12,88 8.154.865,65 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.889.002,38 166.482,17 8,81 198.918,72 0,00 0,00 0,00 0,00 174.000,00 26.701,94 15,35 262.888,34 54.000,00 366,46 0,68 1.016,91 0,00 1.709,20 0,00 91.217,61 120.000,00 20.701,77 17,25 141.529,06 0,00 3.924,51 0,00 29.124,76 0,00 0,00 0,00 0,00 1.956.358,19 0,00 0,00 100.500,00 873.700,00 0,00 0,00 0,00 873.700,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.082.658,19 0,00 0,00 97.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1.082.658,19 0,00 0,00 97.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 21.204.494,81 2.263.662,72 10,68 9.505.871,01 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

Contratual Operações de Crédito Externas Mobiliária Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V)=(III+IV) DÉFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI) Superávit Financeiro Reabertura de Crédito Adicionais SALDO DE EXERC. ANTERIORES (Utilizados para Créditos Adicionais)

0,00 0,00 0,00 0,00 19.049.758,19 0,00 19.049.758,19 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 21.204.494,81 0,00 21.204.494,81 0,00 0,00 0,00

RECEITAS

Previsão Inicial

0,00 0,00 0,00 0,00 2.263.662,72 0,00 2.263.662,72 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 10,68 0,00 10,68 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 9.505.871,01 482.913,81 9.988.784,82 1.371,37 0,00 1.371,37

% (c/a) 44,83 48,86 39,19 45,05 59,40 0,00 0,00 54,12 0,00 54,12 0,00 72,61 18,17 127,22 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 5,03 5,03 0,00 49,98 55,01 0,00 0,00 0,00 10,53 0,00 151,09 1,88 0,00 117,94 0,00 0,00 5,14 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 9,01 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 9,01 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 44,83 0,00 0,00 0,00

Saldo a Realizar (a-c) 11.698.623,80 9.842.765,61 973.528,10 670.340,92 53.187,18 250.000,00 0,00 45.653,34 0,00 45.653,34 0,00 30.081,41 45.003,84 -14.922,43 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 522.355,90 522.355,90 0,00 8.360.035,20 6.669.951,54 0,00 0,00 0,00 1.690.083,66 0,00 -88.888,34 52.983,09 -91.217,61 -21.529,06 -29.124,76 0,00 1.855.858,19 873.700,00 873.700,00 0,00 -3.000,00 -3.000,00 0,00 0,00 985.158,19 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 985.158,19 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 11.698.623,80 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 44,83 0,00 47,11 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 11.698.623,80 -482.913,81 11.215.709,99 0,00 0,00 0,00

Página 2 de 2

file://C:\Users\USUARIO2\AppData\Local\Microsoft\Windows\Temporary Internet Files... Página 22/09/2011 1 de 1

MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR POR PODER E ÓRGÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/2011 à 08/2011

*** RELATÓRIO DE SIMPLES CONFERÊNCIA ***

LRF, art. 53, inciso V - Anexo IX

R$

RESTOS A PAGAR PROCESSADOS PODER / ÓRGÃO

RESTOS A PAGAR (EXCETO INTRA -ORÇAMENTÁRIOS) (I) EXECUTIVO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO DO PINHAL

RESTOS A PAGAR (INTRAORÇAMENTÁRIOS) (II) TOTAL (III) = (I+II)

RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS

Inscritos Exercícios Anteriores

Em 31 de dezembro de 2010

Cancelados

Pagos

Inscritos em 31 de dezembro de 2010

A Pagar

Cancelados

Pagos

A Pagar

121.712,58

39.507,85

0,00

0,00

161.220,43

788.915,17

0,00

598.656,70

190.258,47

121.712,58

39.507,85

0,00

0,00

161.220,43

788.915,17

0,00

598.656,70

190.258,47

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

121.712,58

39.507,85

0,00

0,00

161.220,43

788.915,17

0,00

598.656,70

190.258,47

Esperar ao telefone por mais de seis minutos faz mal Das Agências

Uma pesquisa realizada por um call center inglês mostra o que todos já desconfiávamos sem respaldo científico: esperar em uma fila por atendimento telefônico por mais de cinco minutos e 58 segundos faz mal à saúde. Especialistas descobriram que os níveis de estresse e pressão arterial dos clientes sobem perigosamente durante a frustração da espera: dos pesquisados, 64% declararam que o sofrimento aumenta com a música irritante, tocada supostamente para acalmar a clientela. De acordo com o médico Roger Henderson, os sintomas do estresse induzido pela espera incluem taquicardia, mãos suadas e dores de cabeça. E podem desencadear problemas crônicos como ansiedade e irritação estomacal. “Vivemos numa época em que a commodity de mais valor é o tempo, temos uma demanda crescente por satisfação imediata e acesso a informações e serviços”, disse ele ao jornal “Daily Mail”.

DECISÃO

Morador de rua fechada não deve pagar condomínio Das Agências

A 1.ª turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na terça-feira que moradores de vilas em ruas fechadas não podem ser obrigados a pagar taxa de condomínio. A cobrança desses valores, segundo a corte, seria inconstitucional. O entendimento abre o precedente para que mais de mil casos do tipo já julgados número computado somente na Justiça paulista - sejam revertidos em favor dos moradores. A obrigação de se pagar mensalidade ou taxas para associações de moradores - que optam por fechar ruas ou vilas para garantir normalmente limpeza ou segurança - é discutida na Justiça há décadas. Mas foi a primeira vez que o STF se manifestou sobre o tema. Tribunais estaduais de São Paulo e do Rio entendiam exatamente o contrário e obrigavam os moradores a pagar os valores cobrados. A justificativa é de que a pessoa usufrui os serviços prestados pela associação. Dessa forma, não contribuir configuraria enriquecimento ilícito. “Essa cobrança é irregular. Se você compra uma casa ou apartamento em um condomínio, é obrigado a ratear as despesas da manutenção das áreas comuns. Isso é legal. Mas essas vilas fecham ruas públicas e começam a cobrar por serviços que deveriam ser prestados pela prefeitura ou pelo governo estadual” explica o advogado Gustavo Magalhães Vieira, que defendeu esse argumento no STF.


Atas&Editais B-7

TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2011 EDITAL Nº 001/2011

EXTRATO

O Presidente da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, nos termos do Art. 37 da Constituição Federal e Lei Orgânica Municipal, TORNA PÚBLICO que realizará CONCURSO PÚBLICO sob regime estatutário - Lei Municipal Nº 111/92, para provimento de cargo do quadro geral dos servidores municipais, da Câmara Municipal, com a execução técnica-administrativa da empresa RCV - Comércio e Materiais para Concursos Ltda., o qual se regerá pelas Instruções Especiais contidas neste Edital e pelas demais disposições legais vigentes.

CAPÍTULO I - DOS CARGOS

1. TABELA DE CARGOS: O presente concurso destina-se ao provimento de vagas no cargo descrito no quadro abaixo, sendo que os demais classificados ficarão em cadastro de reserva, para suprimento de novas vagas a serem previstas por Lei Orçamentária, durante a validade do concurso. 1.1. GRUPO I - CARGO DE NÍVEL TÉCNICO PÓS-MÉDIO (TPM) OU SUPERIOR COMPLETO Carga Vagas Taxa Vencimento Habilitação Profissional Cargos Horária Inscrição Mensal e/ou Escolaridade Exigida Geral Reserva PNE Semanal Certificado de Conclusão do Curso Técnico em Contabilidade ou 1 Técnico em Contabilidade 20 R$ 40,00 R$ 975,00 Diploma de Curso Superior em Ciências Contábeis e Registro no Conselho Regional de Classe. * PND - Portador de Necessidade Especial * Fica reservado no mínimo o percentual de 5% das vagas a serem preenchidas de acordo com o Decreto Federal 3.298/99. 2. DA DIVULGAÇÃO: A divulgação oficial do inteiro teor deste Edital e as divulgações referentes às etapas deste Concurso Público dar-se-ão através de afixação nos painéis de publicações da Câmara, através de publicações do seu extrato junto aos jornais de maior circulação no Município, no site www.rcvconcursos.com.br da empresa organizadora do certame. 1.

CAPÍTULO II - DAS INSCRIÇÕES E DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

AS INSCRIÇÕES PODERÃO SER REALIZADAS PRESENCIALMENTE OU VIA INTERNET/SEDEX: de 10/10/2011 a 24/10//2011 e os candidatos poderão obter mais detalhes quanto aos procedimentos para inscrições nos Capítulos III e IV deste Edital. 2. A inscrição do presente Concurso Público implica, desde logo, o conhecimento e tácita aceitação pelo candidato, das condições estabelecidas neste Edital e demais instrumentos reguladores, dos quais o candidato não poderá alegar desconhecimento. 3. Documentos para inscrição: para inscrever-se, o candidato deverá anexar à ficha de inscrição os seguintes documentos: a) Documento de Identidade (não será aceito protocolo deste documento) - original e cópia ou cópia autenticada; b) CPF (Cadastro de Pessoa Física) - original e cópia ou cópia autenticada; c) Original do Comprovante Bancário do recolhimento da Taxa de Inscrição; d) Duas fotos 3 x 4 recentes e iguais; e) Para os candidatos Portadores de Necessidades Especiais, laudo médico atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, bem como da provável causa da deficiência de que são portadores, nos termos do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. 4. Aos Portadores de Necessidades Especiais é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso para o cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores, em percentual conforme o determinado em Lei. 5. No ato da inscrição o candidato Portador de Necessidades especiais deverá declarar estar ciente das atribuições do cargo para qual pretende se inscrever, assim como, juntar a documentação solicitada conforme determinado no Capítulo V. 6. São considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pela Secretaria de Segurança Pública, pelos Ministérios Militares e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc); passaporte, certificado de reservista, carteiras funcionais do Ministério Público e da Magistratura, carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valem como identidade; carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação (somente no caso do modelo novo, com a foto). 7. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade nem documentos ilegíveis, não identificáveis ou danificados. 8. HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES: 8.1 . No dia 01 de novembro de 2011 será divulgado o Edital de Homologação das inscrições, através de afixação nos painéis de publicações da Câmara, junto aos jornais de maior circulação no Município, no site www.rcvconcursos.com.br da empresa organizadora do certame. 8.2 . Os candidatos deverão acompanhar este Edital, para verificar, se sua inscrição foi deferida, caso contrário, o candidato não poderá prestar provas, sendo eliminado do Concurso, não assistindo o direito à devolução da taxa de inscrição, cabendo porém, recurso quanto ao indeferimento, conforme preconiza o item 1 do Capítulo IX.

CAPÍTULO III - DA INSCRIÇÃO PRESENCIAL

1. PERÍODO DE INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser realizadas impreterivelmente no período de 10/10/2011 a 24/10//2011. 1.1. Presencial: De segunda à sexta feira, na sede da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, sito à Rua Dr. Marins de Camargo, Nº 160, Centro, Conselheiro Mairinck, Paraná. 2 . Procedimentos para Inscrição: 2.1. O candidato deverá dirigir-se à sede da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, sito à Rua Dr. Marins de Camargo, Nº 160, munido da documentação especificada no item 3 do Capítulo II para efetuar a sua inscrição ao cargo pretendido, (estipulado no Capítulo I deste Edital) e receber as informações necessárias de como recolher a importância referente à Taxa de Inscrição. 2.2. Feito o recolhimento da Taxa o candidato deve retornar à sede da Câmara Municipal, para apresentar a documentação e preencher a Ficha de Inscrição. O candidato receberá um Comprovante de Inscrição com o número de sua inscrição no Concurso Público, que deverá apresentar no dia da Prova de Conhecimentos, junto com o documento de identidade que originou a inscrição. 2.3. O candidato pagará uma Taxa de Inscrição de acordo com o valor específico para a função, cobrada a título de ressarcimento das despesas com material e serviços para a realização do Concurso Público, na conta da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, Banco Nº 237, Banco Bradesco S/A, Agência Nº 1588 (Santo Antônio da Platina), Conta Corrente Nº 0560269-6, em moeda nacional corrente. 2.4. O pagamento da importância relativa à Taxa de Inscrição estipulada no Capítulo I deste Edital poderá ser efetuado em dinheiro ou cheque, através de depósito bancário ou transferência bancária, não sendo aceito depósito bancário em caixa automático. 2.5. O pagamento da inscrição realizado, somente com cheque do candidato, e sem provisão de fundos acarretará no cancelamento automático da inscrição. 2.6. Entregar a documentação para efetivação da inscrição. Ficarão retidos, no local da inscrição, a Ficha de Inscrição, a Taxa de Inscrição, a(s) cópia(s) do(s) documento(s) exigido(s), sendo entregue para o candidato o Comprovante da Inscrição, o qual passará a ser a comprovação de que o mesmo efetivou sua inscrição. 2.7. Por ocasião da efetivação da inscrição, o candidato receberá da realizadora do concurso (empresa contratada), caderno com conteúdo sobre o qual versarão as questões. 2.8. Antes de efetuar o recolhimento da taxa, o candidato deverá certificar-se de que possui todas as condições e pré-requisitos para inscrição. Não haverá devolução da Taxa de Inscrição, salvo se for cancelada a realização do Concurso Público. 3. Inscrição por procuração: Deverá ser apresentado documento de Identidade do procurador e entregue o instrumento de mandato outorgado através de instrumento público ou particular, desde que reconhecida firma pelo outorgante, por verdadeira, em cartório, com apresentação dos documentos indispensáveis à inscrição, contendo poder específico para a inscrição no Concurso Público, e o cargo para o qual o candidato deseja inscrever-se. 4. É obrigação do candidato ou seu procurador conferir as informações contidas na Ficha de Inscrição, bem como tomar conhecimento do local, data e horário de realização de cada etapa do Concurso Público. 5. Não serão aceitas inscrições: com falta de documentos, por via postal, por telex, via fax, e-mail, extemporâneas ou condicionais. 6. Em caso de perda do comprovante de Inscrição, o candidato deverá solicitar mediante requerimento, junto a Comissão Especial de Concurso, na Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck a segunda via, que será fornecida mediante entrega de uma fotografia 3x4 recente, o pagamento de multa equivalente a 50% do valor da taxa de inscrição. 7. As informações prestadas na ficha de inscrição, bem como o preenchimento dos requisitos determinados no item 2 deste Capítulo, serão de total responsabilidade do candidato.

CAPÍTULO IV - DA INSCRIÇÃO VIA INTERNET/POSTAL SEDEX

1. PERÍODO DE INSCRIÇÕES: As inscrições deverão ser realizadas impreterivelmente no período de 10/10/2011 a 24/10//2011. 1.1. Via Internet/Postal SEDEX: O candidato, concorrente a um cargo, poderá inscrever-se, até o dia 21/10/2011. O candidato deverá efetuar sua inscrição através de SEDEX (Empresa de Correios e Telégrafos) devendo para isto acessar o site www.rcvconcursos.com.br, seguir as instruções com máxima atenção e observar o seguinte: a) A postagem deverá ser feita até o prazo acima estabelecido, ou seja, 21/10/2011; b) Somente serão aceitas as inscrições recebidas na sede da empresa RCV-Concursos Ltda., por SEDEX, até as 16:00 horas do dia 24/10/2011; c) Em hipótese alguma serão recebidas inscrições pessoalmente. 2. Procedimentos para inscrição: 2.1. A efetivação da inscrição estará condicionada a apresentação pelo candidato, dos documentos exigidos no item 3 do Capítulo II, do correto preenchimento da ficha, do requerimento e do comprovante de inscrição impresso através do site www.rcvconcursos.com.br. 2.2. Toda a documentação conforme item 3 do capítulo II, para efetivação da inscrição, postalizada pelo candidato ficará retida na empresa organizadora do certame, ficando com o candidato o Comprovante de Inscrição, o qual passará a ser a comprovação de que o mesmo efetivou sua inscrição e que deverá apresentar juntamente com o documento de identidade, durante a realização da Prova Objetiva de Conhecimentos e outras provas. 2.3. Recolher junto ao Banco Nº 237, Banco Bradesco S/A, Agência Nº 1588 (Santo Antônio da Platina), Conta Corrente Nº 0560269-6, em moeda nacional corrente, a importância referente à taxa de inscrição estipulada neste Edital e conforme as instruções contidas na inscrição via Internet/Postal SEDEX. 2.4. Antes de efetuar o recolhimento da taxa, o candidato deverá certificar-se de que possui todas as condições e pré-requisitos para inscrição. Não haverá devolução da Taxa de Inscrição, salvo se for cancelada a realização do Concurso Público. 4. É obrigação do candidato conferir as informações contidas na Ficha de Inscrição, bem como tomar conhecimento do local, data e horário de realização de cada etapa do Concurso Público. 5. Após a efetivação da inscrição não serão aceitos pedidos de alterações de opção de cargo. 6. Não serão aceitas inscrições: com falta de documentos, por telex, via fax, e-mail, extemporâneas ou condicionais. Verificado, a qualquer tempo, o recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisitos será ela cancelada. 7. Em caso de perda do Comprovante de Inscrição, o candidato deverá preencher outro comprovante de inscrição impresso através do site www.rcvconcursos.com.br, e nesta segunda via colar uma fotografia 3x4 recente. 8. Aos Portadores de Necessidades Especiais é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso para o cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores. 9. As informações prestadas na ficha de inscrição, bem como o preenchimento dos requisitos determinados no item 2 deste Capítulo, serão de total responsabilidade do candidato.

INFORMAÇÕES FINAIS DO EXTRATO

1. Edital Nº 001/2011 completo, ficha de inscrição e maiores informações podem ser obtidas junto à Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck, a partir da data de abertura das inscrições. 2. A habilitação no Concurso Público não assegura ao candidato a nomeação imediata, mas apenas a expectativa de ser admitido segundo as vagas existentes, na ordem de classificação, ficando a concretização deste ato condicionada às disposições pertinentes, sobretudo à necessidade e às possibilidades da administração. 3. A inexatidão das informações, falta e/ou irregularidades de documentos, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Concurso, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição. 4. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Especial do Concurso, constituída pelo Presidente da Câmara Municipal através da Portaria Nº 08/2011, juntamente com a empresa responsável pela realização do Concurso Público. 5. CRONOGRAMA: Ato Veículo de Publicação Data 23/09/2011 1ª Publicação oficial do extrato do edital OOCMJ* e site www.rcvconcursos.com.br 10 a 24/10//2011 2ª Início e término das inscrições 01/11/2011 3ª Homologação das inscrições 03 e 04/11/2011 4ª Recurso quanto à homologação das inscrições 13/11/2011 5ª Aplicação da prova objetiva de conhecimentos 14/11/2011 6ª Divulgação do gabarito oficial 16 e 17/11/2011 7ª Recurso quanto ao gabarito oficial 18/11/2011 8ª Divulgação do edital de aprovados 21 e 22/11/2011 9ª Recurso quanto ao edital de aprovados OOCMJ* e site www.rcvconcursos.com.br 23/11/2011 10ª Homologação do edital de aprovados *OOCMJ – Órgão Oficial da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck/PR. Conselheiro Mairinck, 23 de setembro de 2011. Antonio Carlos da Silva Presidente da Câmara Municipal de Conselheiro Mairinck

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 058/2011 PROCESSO LICITAÇÃO Nº 147/2011 PREGÃO Nº 068/2011 - FORMA PRESENCIAL OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DE REDES ELÉTRICAS DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA, COMPREENDENDO: REVITALIZAÇÃO DE PRAÇAS, AVENIDAS E RUAS, COM FORNECIMENTO DE MATERIAIS MÃO-DE-OBRA E ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA APROVAÇÃO JUNTO A COPEL EM DIVERSAS VIAS URBANAS DO MUNICÍPIO DE ANDIRÁ - PR EMPRESA VENCEDORA: Fornecedor : ALFA – MATERIAIS ELÉTRICOS LTDA – CNPJ : 81.666.752/0001-98 VIGÊNCIA: 19/09/2011 A 19/09/2012 JOSÉ RONALDO XAVIER – PREFEITO ANGELA MARIA DA SILVA CORREIA – PREGOEIRA CARLOS DANIEL BERNINI AMARAL – REPRESENTANTE LEGAL OBS: A RELAÇÃO DE ITENS REFERENTE AO PROCESSO LICITATÓRIO E ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 058/2011, ESTARÁ DISPONIVEL NO SITE OFICIAL DO MUNICÍPIO www.andira.pr.gov.br/ licitações PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 057/2011 PROCESSO LICITAÇÃO Nº 139/2011 PREGÃO Nº 062/2011 - FORMA PRESENCIAL OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE HORAS DE MANUTENÇÃO MECÂNICA PARA VEÍCULOS LEVES, PARA ATENDER VEÍCULOS PERTENCENTES A FROTA MUNICIPAL EMPRESAS VENCEDORAS: Fornecedor : VANDERLAN MOLINA IBANEZ – CNPJ : 04.880.339/0001-80 Fornecedor : EDIVALDO DE ARAUJO – CNPJ : 11.591.108/0001-12 VIGÊNCIA: 19/09/2011 A 19/09/2012 JOSÉ RONALDO XAVIER – PREFEITO TATIANE APARECIDA MARCHIORI – PREGOEIRA VANDERLAN MOLINA IBANEZ – REPRESENTANTE LEGAL EDIVALDO DE ARAUJO – REPRESENTANTE LEGAL OBS: A RELAÇÃO DE ITENS REFERENTE AO PROCESSO LICITATÓRIO E ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 057/2011, ESTARÁ DISPONIVEL NO SITE OFICIAL DO MUNICÍPIO www.andira.pr.gov.br/ licitações AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO DE LEILÃO Nº 002/2011 O MUNICÍPIO DE TOMAZINA, ESTADO DO PARANÁ, torna público, a quem interessar possa, que, nos termos da Lei nº 8666/93, alterada pela Lei nº 8883/94, fará realizar em sua sede, LICITAÇÃO, na modalidade de LEILÃO, objetivando a alienação bens móveis inservíveis. Objeto: bens móveis inservíveis Data da realização do leilão: 11/10/2011 Horário: 14:00 HORAS Local: Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo Demais informações poderão ser obtidas na Prefeitura Municipal de Tomazina, no setor de Licitações pelo telefone 43-3563-1133, no horário das 08:00 horas às 11:30 horas. Tomazina, 22 de setembro de 2011. Luciano Pereira Gomes - Leiloeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁ – ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 059/2011 PROCESSO LICITAÇÃO Nº 148/2011 PREGÃO Nº 069/2011 - FORMA PRESENCIAL OBJETO: AQUISIÇÕES DE MEDICAMENTOS, PARA ATENDER A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE EMPRESAS VENCEDORAS: Fornecedor : DIMACI/PR MATERIAL CIRURGICO LTDA – CNPJ : 00.656.468/0001-369 Fornecedor : PONTAMED FARMACEUTICA LTDA – CNPJ : 02.816.696/0001-54 Fornecedor : CIRURGICA BIOMÉDICA LTDA - ME – CNPJ : 11.215.901/0001-17 Fornecedor : CENTERMEDI COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA – CNPJ : 03.652.030/000170 VIGÊNCIA: 19/09/2011 A 19/09/2012 JOSÉ RONALDO XAVIER – PREFEITO ANGELA MARIA DA SILVA CORREIA – PREGOEIRA CARLA LUZIA ARAUJO ZAGO – REPRESENTANTE LEGAL FERNANDO PARUCKER DA SILVA – REPRESENTANTE LEGAL JULIANA RITA LOMBARDI MARANHA DA COSTA – REPRESENTANTE LEGAL EDIVAR SZYMANSKI – REPRESENTANTE LEGAL OBS: A RELAÇÃO DE ITENS REFERENTE AO PROCESSO LICITATÓRIO E ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 059/2011, ESTARÁ DISPONIVEL NO SITE OFICIAL DO MUNICÍPIO www.andira.pr.gov.br/licitações

CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAI DO SUL Estado do Paraná TERMO DE HOMOLOGAÇÃO REF. PROCESSO LICITATÓRIO MODALIDADE CARTA CONVITE Nº 001/2011 HOMOLOGO a decisão da Comissão de Licitação, que foi nomeada através das Portarias 001 de 07 de janeiro de 2011 e n º. 015 de 11 de fevereiro de 2011, publicado no jornal oficial do Município Tribuna do Vale, a qual adjudica a Contratação de Empresa Especializada em Informática para Locação de Softwares e suporte técnico – conforme descrição: Especializada em Informática para Locação, Instalação e Manutenção; Suporte técnico de softwares; aplicativo contendo Sistema de Contabilidade, Folha de Pagamento e Recursos Humanos, incluindo serviços de Implantação Migração (conversão do banco de dados do exercício atual e dos últimos 05 exercícios anteriores); treinamento para atendimento à legislação vigente e as normativas do Tribunal de Contas do Estado do Paraná durante o período de 12 meses objeto da Carta Convite nº. 001/2011, á empresa: CIM-CONTABILIDADE E INFORMÁTICA MUNICIPAL S/C LTDA, o valor global fixo e sem reajuste de R$ 19.200,00 (dezenove mil e duzentos reais). Jundiaí do Sul, 21 de setembro de 2011. Wilian Vergílio Presidente da Câmara Municipal de Vereadores EXTRATO DE CONTRATO DE Nº 057/2011 PARTES: MUNICÍPIO DE ANDIRÁ - PARANÁ PRIMAVERA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA OBJETO: Constitui objeto do presente instrumento a Contratação de empresa para execução de serviços de de mão-de-obra de lama asfática compreendendo: inclusão de máquinas, equipamentos e utensílios gerais, para manutenção e recuperação de ruas e avenidas do município. PREÇO: O preço para a execução do objeto deste contrato é o apresentado na proposta da CONTRATADA, devidamente aprovada pelo CONTRATANTE, sendo que o valor global é de R$ 145.944,01 (Cento e quarenta e cinco mil, novecentos e quarenta e quatro reais e um centavo). PRAZO DE VIGÊNCIA: O presente contrato terá vigência de 120 (cento e vinte) dias, contados a partir da data da assinatura do contrato, podendo ser prorrogado nos termos do art. 57 da Lei Federal Nº 8.666/93. DATA: 21/09/2011 CONVITE Nº 008/2011 ASSINATURAS: JOSÉ RONALDO XAVIER – Prefeito GILBERTO FERREIRA COUTINHO - Representante Legal PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO DO PINHAL ERRATA AO DECRETO Nº. 39/2011. SÚMULA – Dispõe sobre a abertura de Crédito Adicional Suplementar e da outras providencias. O Senhor Dartagnan Calixto Fraiz, Prefeito do Município de Ribeirão do Pinhal, Estado do Paraná, usando de suas atribuições legais, e em especial a Lei nº. 1.490/2011 de 30 de dezembro de 2011; decreta: NO ARTIGO 1º: ONDE ESTAVA ESCRITO:- Fica aberto no atual orçamento vigente um crédito adicional suplementar, no valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), com recursos de cancelamento de dotações orçamentárias. LEIA-SE Fica aberto no atual orçamento vigente um crédito adicional suplementar, no valor de R$ 31.574,20 (trinta e um mil quinhentos e setenta e quatro reais e vinte centavos), com recursos de cancelamento de dotações orçamentárias. INCLUA-SE A SEGUINTE DOTAÇÃO 07 - DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA. 07.001 – Divisão de Ensino – Secretaria Municipal de Educação. 12.361.00052-029 – Transporte Escolar. 001330 - 3.1.00.000124 - 3.3.90.39.00.00 – Outros serviços de terceiros, pessoa jurídica. Valor R$ 1.574,20 (um mil quinhentos e setenta e quatro reais e vinte centavos). NO ARTIGO 2º INCLUA-SE A SEGUINTE DOTAÇÃO 07 - DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA. 07.001 – Divisão de Ensino – Secretaria Municipal de Educação. 12.361.00052-029 – Transporte Escolar. 001310 - 3.1.00.000124 - 3.3.90.30.00.00 – Material de consumo. Valor R$ 1.574,20 (um mil quinhentos e setenta e quatro reais e vinte centavos). Permanecendo inalteradas as demais informações contidas no Decreto Inicial. Ribeirão do Pinhal (Pr) em 22 de setembro de 2011. Dartagnan Calixto Fraiz - Prefeito Municipal

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA RESOLUÇÃO Nº 001/2011 SÚMULA – Dispõe sobre a Convocação da 6ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Guapirama e dá outras providências. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente – CMDCA, no uso de suas atribuições que lhe confere as Leis Municipais nº 122/2007, Alterada pela Lei nº 214/2010 de 28 de setembro de 2010, e, Considerando a deliberação da Plenária realizada em 15 de setembro de 2011. RESOLVE: Art. 1º - Convocar a 6ª Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, para consolidação do princípio da PRIORIDADE ABSOLUTA, preconizado na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei Federal nº 8069/90. Art.2º - O evento terá como tema central: “Mobilizando, Implementando e Monitorando a Política e o Plano Decenal de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no Estado do Paraná”. Art.3º - A 6ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente realizar-se-á no dia 20 de outubro de 2011, em local a ser definido. Art. 4º - Caberá ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA, por meio do Departamento Municipal de Assistência Social, as providências necessárias, inclusive recursos financeiros para o cumprimento do objeto desta Resolução. Art. 5º - Esta Resolução entra em vigor a partir da data de sua publicação. Guapirama, 21 de setembro de 2011. DARCI DE SOUZA BORGES - Presidente do CMDCA


TRIBUNA DO VALE

Sexta-feira, 23 de setembro de 2011

E-mail: social@tribunadovale.com.br

FERNANDA DINIZ Foto Valdir

Arquivo Pessoal

Parabéns A linda Lorena Machado Garcia completa neste domingo, 25, mais um ano de vida. A aniversariante é filha de Elton e Edna e irmã da Larissa. A ela muitas felicidades!

Foto Valdir

2 aninhos A pequena Rafaella completou no último mês 2 aninhos. Os parabéns mais que especiais vieram do papai José Mario, da Mamãe Ana Tereza e da irmãzinha Isabella. Parabéns!

Reflexão Cada um tem seu prórpio caminho a trilhar. Algumas pessoas podem até te acompanhar, mas jamais poderão caminhar por você. (Amor e Fé)

3º Motor Show O Rotary Club de Santo Antônio da Platina promove 3º Motor Show, evento que contará com expositores de carros e motos antigas, no próximo dia 25, no pátio do Asilo São Francisco de Assis. Pede-se a doação de 1 kg de alimento não perecível ou materiais de limpeza pessoal e pacotes de fraldas geriátricas. Toda arrecadação será em prol do Asilo. O evento que acontecerá das 9h às 16h contará com praça de alimentação e brincadeiras infantis.

Registro O platinense João Pedro esteve, na última semana, na cidade argentina Ita-Ibaté, acompanhando seu pai, o fotógrafo Valdir, e demais amigos em uma pescaria que promete ficar na história. Na foto João Pedro aparece segurando um belo dourado, que após o click voltou paras as águas, uma vez que o grupo pratica apenas pesca esportiva

Babados

Oficina

O craque Neymar, de 19 anos, não perde tempo quando o assunto é mulher bonita. O jogador de futebol do Santos já teria uma nova conquista no meio artístico. A bela seria a atriz Daniela Carvalho, protagonista da última temporada deMalhação (Globo). A informação é de um jornal paulistano. Segundo a publicação os dois estariam de namorico . (R7)

O sistema Fecomercio SESC realizará oficina Reciclando com arte nos próximos dias 27, 28, 04 e 05, das 19 às 21h30. O objetivo da oficina é a reutilização de caixas de massa corrida (barrica) em artefato decorativo para ambiente doméstico. Vagas limitadas! Para maiores informações 3527-1232

H ORÓSCOPO PARA HOJE Áries Sentimentos contraditórios, cuidado para não despejar sua ânsia de ter tudo pronto no trabalho. O seu ritmo sempre será mais rápido do que da maioria. Partir para outra depende de contar com os outros, logo tenha paciência. Amor em alta.

Gêmeos As decisões rápidas e inventivas são a pedida do dia e você é dos que saberão usufruir bem dessa onda positiva! Ao ficar alerta e flexível como sempre, captará para o onde o vento está soprando. Oportunidades únicas acontecem assim.

Leão Conflito astral de efeitos coletivos e duradouros ocorre no seu eixo zodiacal das finanças e das posses. É para usar a surpresa e a imaginação a seu favor nesta questão. Valha-se dos amigos e dos que podem proteger você. Eles não lhe negarão fogo.

Libra Você pode receber um convite inesperado e que vai atiçar sua imaginação. Estava precisando de algo empolgante que sacudisse a mesmice! Um cliente traz perspectiva boa, estude com calma. Conexões poderosas e felizes se estabelecerão.

Sagitário O emocional coletivo tende a receber mal suas exortações ao futuro, à mudança. Seu otimismo vai se chocar com temores alheios. Daí ser mais sábio guardar para si - por ora - suas ideias. Haverá outro dia para empolgar as pessoas.

Aquário Um dia sem muita imaginação e mais dureza, com demandas que passam por cima de estados afetivos. Trata-se de executar tarefas, andar com passinhos pequenos, tatear terrenos conhecidos por você. Um dia em que a paciência é tudo!

Touro Aspecto bom entre Marte e Urano sinaliza um dia cheio de ótimas vibrações positivas para você no campo intelectual e criativo. É importante arejar a mente e manter o espírito aberto! Mas confira informações e dados. Nos negócios, vale o realismo.

Câncer No campo coletivo, desenha-se um confronto entre as forças de sustentação do status quo e as que querem reforma ou revolução. E você com isso? Você tem tudo a ver, pois neste confronto se decidirá quem são seus parceiros de verdade.

Virgem Dia de pensar grande e de agir rápido, desde que some seu esforço a de outros irmãos, colegas ou da equipe de trabalho. Seja discreto a respeito de seus planos futuros, especialmente de trabalho. Nem todos querem seguir com você por muito tempo.

Escorpião Com a cabeça conectada com temas bem mais interessantes do que os do cotidiano, você se prepara para entender algo maior, captar o quadro geral, e daí em diante estabelecer suas estratégias. Tome cuidado hoje com a melancolia.

Capricórnio Some prudência com simpatia e acertará o jeito de tratar com todo tipo de gente hoje. Principalmente não force ninguém a revelar ou agir. Use seu poder de perscrutar os corações humanos de outra forma. Seja gentil e paciente no amor.

Peixes Preocupações passageiras com casamento, namoro, vida profissional. Avalie até onde seu parceiro contribui ou impede seu desenvolvimento ou consolidação profissional. Muitos encargos sobre seus ombros. Você alcança um limite.

cyan magenta yellow black


TRIBUNA DO VALE EDIÇÃO Nº1986  

23 DE SETEMBRO DE 2011

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you