Page 1

» CLASSIFICADOS CIRCULAM HOJE COM 28 PÁGINAS E 5.104 ANÚNCIOS FUNDADOR: ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

Ano 60 • Número 076 • Domingo,20 de junho de 2010

EXEMPLAR DO ASSINANTE GAZETA DO POVO/AE

Que venha

copa

Drogba !!!

2010

O atacante Robinho é uma das armas do Brasil para encarar a Costa do Marfim do craque Drogba.Além do santista,o goleiro Júlio César aposta em Lúcio.A partida começa às 15h30 (Brasília). [ COPA 1 A 5 ]

[ TRÁFICO ] A polícia civil apreendeu,este ano,79 quilos de entorpecentes na capital e áreas vizinhas

EXEMPLAR DO ASSINANTE

Droga apreendida em Natal é apenas 5% do que circula na cidade Mais de uma tonelada e meia de droga circula anualmente em Natal e parte da Região Metropolitana. Até a última sexta-feira (18), a Polícia Civil havia apreendido 79 kg de entorpecentes. Esse volume representa, segundo cálculos da Denarc, apenas 5% do total que circula na cidade. [ PÁGINAS 9 E 10 ]

HOLANDA ESQUECE O CARROSSEL Sem o brilho de antes,a Holanda derrotou o Japão por apenas 1 a 0. [ COPA 6 ]

AOS LEITORES A TRIBUNA circula amanhã (21) com uma edição especial.

JUCA KFOURI

SE DUNGA FOSSE TELÊ SANTANA [ COPA 2 ]

RENATO M. PRADO

DUELO ERIKSSON X DUNGA [ COPA 3 ]

HOJE NA TV 8h30 – Eslováquia x Paraguai Globo,Band,ESPN e Sportv 11h00 – Itália x Nova Zelândia Gobo,Band,ESPN e Sportv

POLÍTICA

15h30 – Brasil x C.do Marfim Globo,Band,ESPN e Sportv

Arrecadação sobe, Alianças no RN mas serviços não ainda esperam por decisão do TSE estão melhores O crescimento na arrecadação de impostos - 10% em 2009 e 25% em 2008 - mostra o fortalecimento da economia do RN, mas não se traduz em melhoria de serviços. [ ECONOMIA 7 ]

A uma semana das principais convenções, o quadro de alianças no RN permanece indefinido. Os partidos esperam por uma resposta do TSE sobre coligações. [ PÁGINA 3 ]

TRÂNSITO

ENTREVISTA

Total de mortes em acidentes cai 1,3% no Estado

Formiga vê falta de planejamento para a capital

A “Lei Seca” diminuiu em 6,3% as mortes em acidentes envolvendo motoristas bêbados. No RN, a queda foi de apenas 1,3% e, ontem, houve mais uma vítima. [ PÁGINAS 7,11 E 12 ]

Prefeito de Natal entre 1983/86, exdeputado federal, Marcos Formiga vê com decepção a forma como a capital cresce: sem planejamento e fiscalização. [ NATAL 9 E 10 ]

EDUCAÇÃO

COMPORTAMENTO

Ong abre novas perspectivas no Passo da Pátria

Discriminação sexual cede lugar à tolerância social

O trabalho da Associação para o Desenvolvimento de Iniciativas de Cidadania, na área da educação, vem mudando as perspectivas das crianças do Passo da Pátria. [ NATAL 12 ]

Algum tempo atrás, para encontros e namoros, os homossexuais se isolavam em guetos. O preconceito sexual, no entanto, já cede espaço para a tolerância social. [ NATAL 3 E 4 ]

ELIANA LIMA

C. HUMBERTO

Servidores do Estado reclamam da falta de condições no Centro Administrativo.

Polícia encontra vestígios de magia negra na casa da promotora.

[ NATAL 14 ]

[ PÁGINA 10 ]

NEGÓCIOS E FINANÇAS

96

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

REDAÇÃO: PAUTA

pauta@tribunadonorte.com.br

FALE CONOSCO: PABX: 4006-6100 Redação: 4006-6113

Assinaturas: 4006-6111 Venda avulsa: 4006-6103 Comercial: 4006-6173

endereço eletrônico: www.radiogoobo.com.br

ALIMENTAÇÃO

É POSSÍVEL MANTER A DIETA COMENDO EM SELF-SERVICE [ TN FAMÍLIA 1 E 3 ]

A equipe veste a camisa Na Copa da África do Sul, o diferencial na cobertura das emissoras de TV vai além de uma boa matéria: conta também o uniforme usado pelas equipes. [ REVISTA DA TV 12 ]

JORNAL DE WM

Obras do Canal Norte do São Francisco ficam para 2012.

Murilo Melo Filho relembra os craques das peladas nos campos do Tirol.

[ ECONOMIA 2 ]

[ PÁGINA 2]

Classificados: 4006-6161 Circulação: 4006-6103 Reclamações:4006-6111

RÁDIO GLOBO NATAL 11h00 – Itália x Nova Zelândia Narração: Silva Junior 15h30 – Brasil x C.do Marfim Narração: Oscar Ulisses

TV GLOBO/JOÃO MIGUEL JR.

TRIBUTOS

HOME PAGE:

www.tribunadonorte.com.br

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

opinião

Domingo | 20 de junho de 2010

JOSÉ SARNEY [ Senador ]

Jornal de WM WODEN MADRUGA - woden@terra.com.br

Os craques do Tirol

N

a posse do escritor Eider Furtado na Academia Norte-RioGrandense de Letras, noite festiva de 27 de maio, auditório lotado, das gerais às arquibancadas, após os discursos de praxe, o da saudação ao novo confrade feito pelo acadêmico Ernani Rosado, e o do novo imortal (que ocupa a cadeira de n. 16, cujo patrono é o poeta e dramaturgo Segundo Wanderley), foram lidas várias mensagens. Uma delas enviada pelo acadêmico Murilo Melo Filho, que é da Academia Brasileira de Letras, mas joga também no time da Academia NorteRio-Grandense. Assim como o novo colega imortal, (os dois descobriram as redações de jornais na mesma época de uma Natal dos anos quarenta do século que se foi), Murilinho também gosta de futebol. Aliás, os dois bateram suas peladas, juntos, nos campos arenosos da província, como se constata no texto abaixo:

“Meu querido Acadêmico Eider Furtado: Esta noite de sua posse em nossa Academia leva-me de volta aos inesquecíveis anos que vivemos como pioneiros no bairro do Tirol, naquelas ruas de muita areia e muito mato, na vizinhança da casa de Cascudo, da Igreja de Santa Terezinha e do Seminário de São Pedro, com o Monsenhor Landim e o Padre José Adelino Dantas, que seria depois Reitor desse Seminário de São Pedro e justamente nosso Confrade na Academia em que você se empossa. Eram aqueles tempos da nossa infância e da nossa juventude, ao lado de Humberto e Renato Magalhães, Etiene, Edval e Eider Reis (seu xará), os craques Viana, Moacyr e Oldanyr Soares, ao lado de Genibaldo Barros, Renato Bandeira e

Marcelo Carvalho, hoje vivos como testemunhas lúcidas e verazes de toda essa nossa odisséia. Éramos felizes e não sabíamos. Esta é uma noite muito importante para toda esta geração, mas igualmente para os seus outros amigos e companheiros, que muito se orgulham da sua companhia e da sua amizade. Que você seja feliz nesta Casa e nesta nova família. A ambas, você está chegando com os olhos bem abertos da sua cabeça e do seu coração, mas também pelos seus méritos como advogado e como intelectual, que já prestou e ainda prestará tão grandes e tão inestimáveis serviços à Cultura e à Inteligência do Rio Grande do Norte. Meu estimado “imortal” Eider Furtado. Pode entrar. A Casa é sua.”

Penta e nenhum Nobel

H

á anos, prego estar a identidade brasileira na cultura popular, e nesta a cultura do futebol, uma das mais fortes, ao lado do Carnaval, do sincretismo religioso, da dança, da música e de tantas e tão diversas manifestações cujo sucesso é o gosto do povo. Na formação social do país, uma das páginas mais vazias, quase em branco, é sobre os jogos. Na monumental obra de Gilberto Freyre, "Casa-Grande e Senzala", quase nada aparece sobre a existência de jogos coletivos. Nem em Sérgio Buarque de Holanda, nem em outros antropólogos e sociólogos. Os colonizadores traziam de suas metrópoles os jogos de casa, das cartas, dos dados, das peças de xadrez. Graças a Deus não nos trouxeram os violentos jogos de gladiadores, que nem chegaram à península Ibérica, nem as violentas touradas da Espanha, que não pegaram em Portugal, onde se embolava o chifre dos touros e não os matavam. O futebol, assim, não está nas nossas origens latinas. Ele pertence aos hábitos anglo-saxônicos, co-

mo outros jogos de bolas de todos os tipos. Diz-se que che- Os colonizadores gou ao Brasil, em traziam de suas 1894, com Charles metrópoles os jogos Miller, que o trouxe de casa,das cartas, da Inglaterra. Era di- dos dados ,das vertimento de aristo- peças de xadrez. cratas e ricos, prati- Graças a Deus não cado em clubes fun- nos trouxeram os dados por estrangei- violentos jogos de ros, coisa de gente fi- gladiadores,que na. E até criaram a nem chegaram à história de um mu- península Ibérica, lato, no campeonato nem as violentas de 1914, cobrir-se de touradas” pó de arroz para parecer branco, tão forte era o elitismo do futebol. A grande lacuna que não se explica é como passou de um jogo de ricos e brancos para ser a paixão de pobres, negros, mulatos, cafuzos, brancos e abastados. Todos. Roberto Da Matta, um dos poucos estudiosos da sociologia do futebol, atri-

bui à sua simplicidade de regra, fácil de aprender e de ensinar.Eu acrescentaria a oferta de espaços -que, num país vasto como o nosso, estão disponíveis em todo lugar-, o clima quente e a facilidade de relacionamento. Depois o custo, quase nada, só uma bola, que no princípio era de meia ou pano. O certo é que foi invadindo todo o país e revelou-se como um esporte de aptidão para o brasileiro miscigenado, cuja vocação para a convivência fora formada em Portugal, quando visigodos, romanos, celtas, judeus assimilaram os mouros e aqui os fortes sangues negro e índio, formando essa nossa raça que se apaixonou pela bola. O país do futebol. Nada mais democrático que estádio de futebol. Não há diferença de raça nem de religião, nem de pobre e rico. Todos são torcedores, como agora nas ruas, casas, praças e botequins. Somos pentacampeões, mas não temos um Prêmio Nobel de Literatura. A África do Sul tem dois: Nadine Gordimer e o angustiado Coetzee. Vamos ver a jabulani rolar.

Amâncio

Cartas Acidente fatal Infelizmente inocentes que iam trabalhar pagam com a vida a irresponsabilidade dos outros. Passei no local (sentido Parnamirim/Natal) por volta das 07h10, quando vinha trabalhar, peguei um enorme engarrafamento, e quando passei vi o estado em que o carro da Tribuna ficou. Infelizmente as pessoas ainda não “caíram na real”, e acham que bebida e volante combinam, ou pior, acham que esse tipo de acidente nunca vai acontecer com eles, afinal de contas o bêbado nunca assume estar bêbado. O pior de tudo, é que na maioria dos casos, quem paga por tal irresponsabilidade são pessoas inocentes, que no caso do Vinícius, estava indo trabalhar. É lamentável. Deixo aqui minha solidariedade à família do Vinícius e ao Jornal Tribuna do Norte!

Dos peladeiros Daqueles peladeiros lembrados por Murilo, a maioria já se foi para o último campeonato. Mas sentado ao meu lado, na noite da Academia, estava atento aos discursos o doutor Genibaldo Barros, que eu até então, até ouvir a leitura da mensagem de Murilo Melo Filho, desconhecia esse seu lado de peladeiro de futebol. Pois acrescente-se o detalhe à ficha ilustre de médico, professor da UFRN, vice-governador do Estado, ex-reitor da UFRN, presidente do Tribunal de Contas do Estado. No primeiro volume de suas memórias, Audiência de um tempo perdido (Natal, 2004), Eider Furtado, que é torcedor roxo do ABC Futebol Clube, conta dessas peladas do Tirol, que aconteciam na avenida Afonso Pena, “bem defronte à casa de Carlos Filgueira” (...). “Seu” Carlos - adiante Eider - era casado com Da Jacira Barbalho, de destacada família potiguar, e, cedinho das manhãs, ia com a sua esposa tomar leite “de peito” da vaca que meu pai mantinha no quintal de nossa casa.” A partir daí vem as peladas: “Aos domingos, no mesmo local, o jogo tinha maior importância. Meu time, que tinha como “craques” os irmãos Eider e Edward Reis, filhos

de “seu” Enéas Reis, gerente do Cinema Rex, Murilo Melo Filho (ilustre conterrâneo com uma cultura que o levou à Academia Brasileira de Letras) e mais alguns amigos, normalmente garotos como eu, residentes nas imediações, procedentes de famílias humildes. O outro time vinha da Cidade Alta e tinha como suas mais importantes figuras os hoje famosos cirurgiões dentistas Sólon Galvão, o Solonzinho e o seu irmão Clemente Galvão, Edgar Urquisa Campos e outros punhados de adolescentes de boas famílias. Eles usavam uma espécie de “dialeto” para parecer que estavam traçando estratégias para nos vencer. Mas raramente isso acontecia. Eu jogava no primeiro time e na posição que quisesse. Um dia, no gol, outro, como beque, outro, no meio de campo – meio de campo não, porque naquele tempo isso não existia, mas, sim, na linha média, na ponta ou como “Center-forward”. Isso mesmo. Quem definia onde jogar era eu mesmo. Não concordassem comigo e não haveria nem treino nem jogo, nem coisa alguma, simplesmente porque eu era o dono da bola e das camisas.”

FEIJOADA COM CABRITO Agora em Fortaleza, entre os dias 14 e 17, aconteceu o XIV Pecnordeste ou Seminário Nordestino de Pecuária e Feira de Produtos e de Serviços Agropecuários. Fiquei sabendo por conta de um imeio de Gustavo Porpino, que é assessor da Embrapa, lá em Brasília. O Gustavo é natalense e filho do professor e escritor Geraldo Batista, um dos “chefs” preferidos do poeta Nei Leandro de Castro. Bom, o Gustavo dá a notícia de que no encontro de Fortaleza seria lançada “Feijoada com Carne Caprina”, uma receita laite pesquisada e aprovada pela Embrapa Meio-Norte. Na verdade a receita é do pesquisador Geraldo Magela Carvalho em dobradinha com a culinarista Conceição Alves e o analista Marcos Jacob Almeida. Acho que esse pessoal, pelo jeito da conversa, é do Piauí. É novidade, sim, na culinária caprina nordestina. No livro Culinária caprina do alto sertão à alta gastronomia, editado pelo Senac (Rio de Janeiro, 2005), que tem prefácio de Ariano Suassuna, que também é doutor em bode, não consta de nenhuma receita de feijoada com carne caprina. Tem até “Cabrito ao forno com risoto de funghi” à “Creme de macaxeira com paçoca de cabrito”, passando por “Moqueca de testículos de bode”, mas não tem feijoada com cabrito. Eis a receita completa para 15 pessoas: “Um quilo e meio de feijão preto; 500 gramas de costela de caprino; 300 gramas de linguiça de caprino; quatro pés de caprino; um rabo de caprino; 200 gramas de músculo de caprino, todos defumados, orégano, alecrim, cominho, pimenta-do-reino moída e corante, uma colher de sopa de cada; uma xícara de chá de vinagre branco; um tomate, uma cebola, um pimentão; uma xícara de chá de cheiro verde picada; e duas colheres de sopa de azeite de oliva.”

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av.Tavares de Lira,101 - Ribeira - Natal/RN CEP:59010200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm.e Operações: Ricardo Luiz de V.Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação:Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

janeysearaujo@hotmail.com

Novo lixão CARLOS EDUARDO [ Advogado e ex-prefeito de Natal ]

Investir é preciso

A

revista Exame, em reportagem especial sobre administração pública, destacou os governos de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo como os primeiros Estados brasileiros a modernizarem a gestão com cortes de despesas e multiplicação de investimentos. A matéria cita também Pernambuco e Sergipe como exemplos de gestão para todo o Brasil. Revela que o percentual de investimentos de São Paulo passou de 6,7% em 2003 para 12,7% em 2008. Em Minas, o crescimento em igual período foi de 6,7% para 16,5%, enquanto no Espírito Santo os índices avançaram de 2,8% para 9%. “Boa gestão pública se traduz em investimentos que se transformam em serviços e, por sua vez, mudam a realidade das pessoas”, diz na reportagem o governador capixaba Paulo Hartung. Como gestor público na época, a matéria me trouxe muito conforto. Afinal, de 2002 a 2008 Natal ampliou sua capacidade de investimento de R$ 30 milhões para R$ 134 milhões, numa expansão de 367%. Em nossa administração, o investimento médio foi de 14,5% da nossa arrecadação, com um pico de 15,8% em 2007. Ou seja, de cada R$ 100,00 arrecadados, a Prefeitura investia R$ 14,50. Fosse Natal um Estado, perderíamos apenas para Minas Gerais. Isso permitiu à cidade ampliar sobremaneira a capacidade de enfrentar seus problemas, resultando em mais e mais investimentos diretos e mais parcerias com o governo federal, com as naturais contrapartidas do município nas inúmeras obras estruturantes que realizamos. Foram decorrentes da boa saúde financeira de Natal, do equilíbrio econômico-financeiro de nossa administração, obras como o Parque da Cidade, o aterro sanitário, o saneamento de Capim Macio e Nossa Senhora da Apresentação, o ginásio poliesportivo da zona norte, a urbanização da Redinha, Classificados: Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

as intervenções nas comunidades África, Fio, Alemão, Leningrado e PasÉ preciso que so da Pátria, a nova Natal,como Bernardo Vieira, a contambém todo o RN, strução de 31 escolas, a renão percam essa forma emergencial do capacidade de Machadão, a intervenção investimento,pois viária na Hermes da Fonas demandas são seca, a implantação do enormes e crescem SAMU, a construção da cada dia.Controlar primeira maternidade da despesas de zona norte, o espaço culcusteio,combater tural e o centro esportivo o desperdício “ de Gramoré, o museu da cultura popular no largo da Ribeira, o Memorial Natal, a pavimentação dos anéis viários do Planalto, Redinha, Guarapes, Parque dos Coqueiros e Gramoré, a urbanização da Ribeira e da avenida Itapetinga, a parceria com o governo estadual na construção da ponte ForteRedinha, dentre muitas outras que beneficiaram nossa população. É preciso que Natal, como também todo o Rio Grande do Norte, não percam essa capacidade de investimento, pois as demandas são enormes e crescem a cada dia. Controlar despesas de custeio, combater o desperdício e a corrupção, aumentar a arrecadação pelo enfrentamento à sonegação e estabelecer metas de investimento são fundamentais. Foi isso que fizemos durante todo o nosso mandato, apoiados por uma equipe técnica e capaz, acreditando que é possível tornar a administração pública mais eficiente. Acreditando que esta cidade, como também o Rio Grande do Norte, devem ser levados a sério. Afinal, o povo quer tãosomente respeito e trabalho dos governantes. www.carloseduardoalves.com.br

O lixo é um grande problema em todo o Estado. Trata-se da falta de educação ambiental e do respeito à vida e saúde das pessoas contra elas mesmas. Em bairros ricos e pobres se vê a mesma coisa. Lixo depositado à beira das estradas, ruas, avenidas e em qualquer terreno baldio, isto tudo apesar da coleta que as prefeituras fazem e com certa regularidade. Os ambientalistas e todo o poder público têm que focar as suas ações em defesa do meio ambiente no combate ao resíduo sólido urbano (lixo). Os lixões têm que ser desativados logo que começam como ilhas de deposição. Quando as autoridades competentes não dão a devida atenção e aí eles crescem e se oficializam. É necessário se fazer uma grande campanha educativa, longa ou permanente, utilizando todos os meios de comunicação, para que a população coloque o lixo no lixo, acondicione o lixo doméstico devidamente e aguarde com ele em casa o dia e a hora da passagem do caminhão da coleta. É preciso cuidar disto tudo pela vida e saúde da população e do meio ambiente. José Arimateia da Silva - Sanitarista. josearimateia@uol.com.br

Cartas para esta coluna deverão ter no » máximo 40 linhas para cada leitor e endereçadas para a seção Coluna do Leitor - Fone:4006-6100 FAX:4006-61224 - Redação/Tribuna do Norte. Email - tribuna@digizap.com.br

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro :(O21)2544-3070 – São Paulo:(011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J.do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J.Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


política

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

[ ELEIÇÕES 2010 ] Líderes dos partidos aguardam o resultado da consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral sobre as regras para as composições das chapas majoritárias e proporcionais

Notas & Comentários colunanotas@tribunadonorte.com.br

Legislativo esvaziado

A

Assembleia Legislativa tende a passar, a partir da formalização das candidaturas e início oficial da campanha eleitoral, por um período de esvaziamento com muitas reuniões suspensas. Na semana passada, duas sessões ordinárias já não foram realizadas, porque não havia, em plenário, o número de deputados suficiente. Na quinta-feira, compareceram apenas os deputados José Dias, Fernando Mineiro e Paulo Davim. Quando a campanha começar, o esvaziamento tende a ser maior.

Segurança do ministro O ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que não teme uma possível enxurrada de recursos contra a Lei da Ficha Limpa, que será aplicada já na eleição deste ano. “Não temo, não, porque a lei é bastante clara e o pronunciamento do TSE também foi bastante claro, e os juízes e os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) deverão aplicar essa lei de conformidade com

o entendimento do TSE, que é o órgão máximo da Justiça Eleitoral”, comentou ele. “Dificilmente algum recurso chegará ao STF, notadamente agora em função da chamada repercussão geral, pois hoje os recursos, para chegarem ao STF, precisam provar que eles possuam um interesse maior além do interesse subjetivo da parte, o interesse nacional, o interesse coletivo”, acrescentou.

Viagra gratuito O projeto do vereador Rosano Taveira para distribuição gratuita de viagra será apreciado, em primeira votação, nesta segunda-feira, na Câmara Municipal de Parnamirim. Aprovado

em duas votações, o projeto seguirá para sanção do prefeito Maurício Marques. A lei, se entrar em vigor, tem alcance apenas nos limites do município de Parnamirim.

CONVENÇÕES ESTADUAIS O próximo fim de semana será de convenções estaduais que vão oficializar as candidaturas a governador, vice, senador, deputado federal e deputado estadual. A maioria dos partidos escolheram o sábado, dia 26, para fazer as convenções.

ANDRE KOSTERS/EFE/AE

Palácio São Bento

Resposta do TSE será decisiva para coligações uma semana das convenções das principais legendas do Rio Grande do Norte, o quadro de alianças permanece indefinido. Os líderes políticos aguardam o resultado da consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral sobre as regras para as composições da majoritária e proporcional. Os dois processos das consultas deverão entrar em pauta na próxima terça ou quinta-feira. A grande expectativa está em torno das respostas aos questionamentos feitos pelo deputado federal carioca Eduardo Cosentino da Cunha (PMDB). Ele levou a Corte Eleitoral dúvidas sobre as regras para formar as coligações majoritárias. O processo já começou a ser julgado e está com dois votos favoráveis e dois contrários à pergunta se é possível partidos coligados para o Governo lançarem candidatos isolados ao Senado. A outra pergunta que também está com o mesmo placar questiona se partidos coligados para o Executivo, não aliados para o Senado, podem fazer aliança para deputado federal e estadual. A consulta começou a ser julgada e conta com o voto contrário dos ministros Hamilton Carvalhido, que é o relator, e Henrique Neves. Os dois defendem que

A

Estabilidade inegociável O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, é o entrevistado da edição da revista Veja que começa a circular neste fim de semana. Na entrevista, ele afirma que a manutenção da estabilidade econômica é inegociável. O can-

didato também reclama dos dossiês. “Só cabe lamentar e repudiar as tentativas de difusão de mentiras, de espionagem, às vezes usando dinheiro público, às vezes usando dinheiro de origem desconhecida, como em 2006”, afirma, na entrevista.

Dois pesos, duas atitudes Em São Paulo, o governo investe R$ 8,3 bilhões por ano e o novo estádio idealizado para receber jogos da Copa de 2014 custaria, pelas estimativas iniciais, R$ 650 milhões. O investimento anual do governo paulista daria para construir, portanto, 13 estádios. Mas o governador de SP, Alberto Goldman, afirmou publicamente que prefere destinar recursos públicos para obras que podem melhorar o dia a dia da

população, do que para um equipamento que, depois da Copa, ficaria ocioso. A Arena das Dunas, idealizada para Natal, deverá custar, de acordo com as projeções divulgadas até agora, quase R$ 400 milhões. E o governo estadual investe por ano R$ 460 milhões, dos quais 50% provenientes de empréstimos. Mesmo assim, assumiu o compromisso de construir a Arena.

Saneamento em discussão A Assembleia Legislativa, por intermédio do Centro de Estudos e Debates, realiza, nesta segunda-feira(21), às 15 horas, no

auditório Robinson Faria, uma audiência pública sobre o Saneamento Básico de Parnamirim.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral vão definir,na resposta à consulta,os limites para coligações NELSON JR

PERGUNTAS Conheça as duas perguntas com dois votos no TSE para resposta positiva e dois para resposta negativa: Partidos A,B,C,D e E,coligados para governador,podem ter candidatos isolados ao Senado Federal? Mesmo caso dos item anterior, em caso de resposta positiva, ou seja,partidos coligados para governador,não coligados ao Senado Federal,podem participar de coligação para deputado federal e estadual?

Os partidos têm que ter autonomia para decidir o destino deles e deliberarem da forma que preferirem” ERICK PEREIRA Advogado

Ex-ministra da Casa Civil e candidata do PT à Presidência da República do Brasil, Dilma Rousseff foi recebida, neste sábado pela manhã, pelo primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates. O encontro foi na residência oficial Palácio São Bento, em Lisboa, Portugal. A ex-ministra encerra neste fim de semana uma programação de visitas a chefes da Estado de países europeus.

DIVULGAÇÃO

ANNA RUTH DANTAS Repórter

a disputa para o Governo e Senado é uma só, formando o pleito majoritário, por isso, as coligações devem ser as mesmas. Já o ministro Marco Aurélio Mello e Arnaldo Versianni trazem um entendimento diferente. A interpretação deles é que o Senado e Governo formam duas eleições majoritárias, por isso podem ser alianças diferentes. O julgamento foi interrompido com o pedido de vistas da ministra Carmem Lúcia. Ainda faltam votar os ministros Marcelo Ribeiro e Ricardo Lewandovski, que é o presidente da Corte. Caso prevaleça a tese do ministro Marco Aurélio Mello, no Rio Grande do Norte o pleito eleitoral poderá ter um novo arranjo. Liberando partidos para se coligarem ao Governo e lançarem candidatos isolados para o Senado, o PSB, que terá como candidato o governador Iberê Ferreira, teria chances de ganhar o apoio do PR. O partido presidido pelo deputado federal João Maia já avisou que apoiará o candidato do PSB, mas a coligação oficial será com o PV e PMDB. Se o TSE permitir coligações diferentes para o Senado e Governo, o PR poderia se aliar a Iberê Ferreira, inclusive com possibilidade de indicar o candidato a vice-governador. A resposta afirmativa do TSE também traria lucro para a senadora Rosalba Ciarlini, que será candidata ao Governo pelo DEM. O PV firmou acordo com o PMDB e PR para o pleito de 2010, mas com a liberação do TSE poderá subir oficialmente no palanque do DEM. Na prática, o PR se agregando ao PSB leva mais tempo de televisão para a exposição do candidato Iberê Ferreira. O mesmo ocorrendo com a aliança formal entre PV e DEM.

A consulta está com pedido de vistas para o ministro Marco Aurélio Mello

Ministro Hamilton Carvalhido é o relator da consulta no TSE

Advogado lamenta clima de insegurança jurídica Professor universitário e advogado, Erick Pereira lamentou o clima de “insegurança jurídica” provocado pelo Tribunal Superior Eleitoral as vésperas das convenções. Ele observou que a Corte não está analisando uma consulta teórica, mas já há casos práticos onde as perguntas formuladas são aplicadas. “A peculiaridade dessa eleição é a insegurança que o TSE está causando esse ano. Não estamos falando apenas de coligações, mas de casos concretos. A essa altura o TSE não era mais para estar respondendo a consultas”, observou o advogado. Para ele, a grande contradição

é que a Corte responde a consulta a casos em que poderá julgar no próximo mês. “O TSE está misturando consulta com a parte jurisdicional que vai acontecer. O Tribunal (TSE) ao invés de esclarecer está é criando insegurança jurídica, criando teses novas”, analisou. Erick Pereira defende a tese da independência partidária. Ou seja, os partidos são livres para fazerem qualquer coligação para o pleito. “Os partidos têm que ter autonomia para decidir o destino deles e deliberarem da forma que preferirem”, ressaltou o advogado. EMANUEL AMARAL

Erick Pereira alerta para instabilidade nas regras das eleições

Consulta do PSDB voltará à pauta Outra consulta que está tramitando no Tribunal Superior Eleitoral e deverá ser colocada em pauta essa semana é a pergunta formulada pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB). O parlamentar potiguar questiona o TSE sobre as regras para as coligações proporcionais de deputado federal e estadual. A dúvida é saber se os partidos coligados para a disputa por vagas na Câmara dos Deputados, obrigatoriamente, devem estar coligados na chapa para a Assembleia Legislativa. Na prática, o deputado federal Rogério Marinho quer saber se poderá executar o plano feito pelo PSDB do Rio Grande do Norte para o pleito de 2010: se coligar para deputado federal com o DEM e PMN, mas sair sem aliança para deputado estadual. Situação semelhante passa o Partido dos Trabalhadores, que espera fazer aliança para Câmara dos Deputados com o PSB e se coligar com o PHS para deputado estadual. A Corte Eleitora começou a apreciar a pergunta do parlamentar potiguar. O relator ministro dessa consulta, Marcelo Ribeiro, votou defendendo que as alianças para federal e estadual podem ser diferentes. Ele foi seguido pelo ministro Arnaldo Versiani. No entando, julgamento foi interrompido com o pedido de vistas apresentado pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 20 de junho de 2010

Emenda individual do deputado Henrique Eduardo Alves ao orçamento assegura a distribuição de tratores com equipamentos acoplados para incremento do trabalho de agricultura e de terraplanagem

[ DESENVOLVIMENTO ]

Emenda garante patrulhas mecanizadas ELTON BONFIM / AE

s municípios do Rio Grande do Norte ganharam um novo incremento para o trabalho de agricultura e terraplanagem. Emenda do deputado federal Henrique Eduardo Alves, no valor de R$ 17 milhões, permitiu a implantação das chamadas patrulhas mecanizadas, que são tratores com diversos equipamentos acoplados, a serem usados não apenas para agricultura, mas também para o trabalho de conservação das estradas vicinais. No total serão entregues 80 patrulhinhas, que se trata de um trator incrementado com equipamentos que podem ser usados tanto na agricultura, quanto na terraplanagem. “Temos oito deputados e três senadores. Cada um só pode ter uma emenda de bancada e a minha foi para a patrulha mecanizada. O governador Iberê Ferreira, na época como secretário, falou comigo e me mostrou como seria esse programa”, disse o deputado federal

O

Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Ele lembrou que para definir a emenda ouviu prefeitos de diversos municípios potiguares. Após a escolha da emenda, o parlamentar do PMDB começou ainda em 2009 o trabalho para tentar liberar a emenda. No dia 31 de dezembro a emenda foi liberada e em fevereiro de 2010 o dinheiro estava empenhado. O deputado Henrique Eduardo lembrou que todos os prefeitos consultados enfatizaram a importância de implantar as patrulhas mecanizadas. “A partir daí nos empenhamos para que a emenda fosse liberada. Não é fácil uma emenda ser liberada integralmente, mas a nossa foi. Conseguimos conciliar o interesse do Estado com o interesse do Governo Federal”, frisa. O deputado federal Henrique Eduardo Alves destaca que foi despertado pelo então secretário de Recursos Hídricos, hoje governador Iberê Ferreira, para

PATRULHAS

>> R$ 17 milhões foi o valor da emenda do deputado federal Henrique Eduardo Alves >> As patrulhas mecanizadas são divididas em dois tipos

Henrique Eduardo Alves destaca liberação integral da emenda para patrulhas mecanizadas

necessidade de implantar as patrulhas mecanizadas nos municípios potiguares. “Foi o governador Iberê que na época me sensibilizou para o programa (de patrulhas mecanizadas) e eu consegui sensibilizar o Ministé-

rio do Planejamento para liberar a minha emenda”, destacou o parlamentar. Ele observou que é difícil conseguir as liberações de emendas parlamentares, já que há contingenciamentos feitos pelo Gover-

no Federal. “Mas o programa é tão bom que nós conseguimos liberar integralmente a emenda. Esse é um mérito do governador Iberê Ferreira, meu e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, completa o parlamentar do PMDB.

PATRULHINHAS: Composta de um trator de 80 cavalos, plaina dianteira, lâmina traseira, grade aradora, carroção com capacidade para 60 toneladas e pipa com capacidade para 6 mil litros. Serão distribuídas 80 patrulhinhas. PATRULHA: Retroescavadeira, motoniveladora e um caminhão caçamba. Serão distribuídas 6 patrulhas desse porte.

[ LEGISLATIVO ] Senador propõe nova

fonte de recursos para o Fundo de Habitação

Parte de lucros pode ser destinada a moradias Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social pode ser reforçado com parte dos lucros da Caixa Econômica Federal que são repassados anualmente ao Tesouro Nacional, como retorno do capital da União. Projeto com essa finalidade (PLS 2/06), do senador Cristovam Buarque (PDTDF), encabeça a lista de matérias que serão examinadas pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na próxima terçafeira (1º). Pelo texto, metade dos dividendos que cabem ao Tesouro devem ser repassados ao fundo, que financia programas na esfera do Sistema Nacional da Habitação de Interesse Social, desde a construção até a aquisição final de moradias populares, além de lotes urbanizados, por valores subsidiados. No entanto, o relator da proposta, senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), sugere que a parte dos lucros em favor do FHIS seja apenas de um terço do que couber à União. Para o relator, os objetivos do projeto são “nobres”, mas o percentual de repasse originalmente proposto, de 50% dos dividendos, era muito elevado. Além de reduzir essa parcela para um terço, ele aproveitou pa-

O

ra fixar que essa repartição comece a vigorar a partir do exercício de 2011. No projeto, Cristovam argumenta que as atuais fontes de recursos do fundo são insuficientes para atender a demanda por habitação popular de baixa renda, onde se concentra 80% do déficit habitacional do país. Apenas nas áreas urbanas, afirma o senador, esse déficit seria ao redor de 5,5 milhões de moradias. Cristovam observa ainda que a Caixa é o principal agente financeiro do governo para a área habitacional. Outro argumento é o de que, em suas operações como banco comercial, a instituição produz excelentes resultados financeiros. Por isso, considera justo destinar uma parcela dos lucros à população de baixa renda. Na análise, Crivella diz que as receitas da União derivadas dos lucros das empresas estatais entram para o superávit primário, a reserva orçamentária destinada ao pagamento dos juros da dívida pública. No seu entendimento, essa finalidade deve ser preservada, mas não com o mesmo rigor, já que a estabilidade monetária alcançada permite novas oportunidades de investimentos públicos. RODRIGO SENA

Cristovam Buarque quer ampliar verbas para casas populares

PUNIÇÃO

PROJETO AMPLIA A FICHA LIMPA A Câmara dos Deputados analisa projeto de lei para vetar dos quadros da administração pública federal, estadual e municipal políticos com a ficha suja. Um substitutivo ao PL n.º 7012, da deputada Sueli Vidigal (PDT-ES), foi aprovado na quarta-feira pela Comissão de Trabalho e seguiu para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A proposta é vetar de cargos e funções da administração pública direta e indireta detentores ou ex-detentores de mandato eletivo que tenham sido cassados ou condenados por órgão colegiado.


política

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5 NELSON JR.

[ ELEIÇÕES 2010 ] Arnaldo Versiani liderou a decisão do Tribunal Superior

Eleitoral que exclui da disputa eleitoral deste ano os políticos condenados

Elegibilidade não é direito adquirido, diz ministro do TSE Brasília (AE) - Tido como o mais aplicado dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Arnaldo Versiani liderou na quintafeira a decisão da Corte que exclui da disputa eleitoral deste ano os políticos condenados por órgãos colegiados. Relator do caso no TSE, Versiani centralizou todo o seu voto na tese de que a inelegibilidade não é uma pena. “O entendimento não só deste tribunal, mas também do Supremo Tribunal Federal, é o de que a inelegibilidade não constitui pena”, afirmou diversas vezes Versiani durante o julgamento. Ele também repetiu que as condições de elegibilidade de um político têm de ser conferidas no momento em que ele pede o registro à Justiça Eleitoral. “De há muito este tribunal assentou que não há direito adquirido à elegibilidade, devendo as condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade serem aferidas a cada eleição”, disse. O ministro obteve o apoio da maioria dos colegas do TSE. Menos de Marco Aurélio Mello, que ficou vencido no julgamento, e de Marcelo Ribeiro, que discordou em um ponto. Segundo o ministro, em alguns casos, a inelegibilidade é pena. “A inelegibilidade, assim como a falta de qualquer condição de elegibilidade, nada mais é do que uma restrição temporária à possibilidade de qualquer pessoa se candidatar, ou melhor, de exer-

cer algum mandato”, disse Versiani. “Isso pode ocorrer por eventual influência no eleitorado, ou por sua condição pessoal, ou pela categoria a que pertença, ou, ainda, por incidir em qualquer outra causa de inelegibilidade”, afirmou O ministro fez questão de res-

O entendimento não só do TSE, mas também do Supremo Tribunal Federal, é o de que a inelegibilidade não constitui pena” ARNALDO VERSIANI Ministro do TSE

saltar que a Lei Ficha Limpa é resultado de uma ampla movimentação da sociedade, que não suporta mais as candidaturas de políticos com ficha suja. Ele afirmou que seria contraditório a Justiça Eleitoral cassar um político por corrupção, mas permitisse que essa pessoa pleiteasse o mesmo ou outro cargo eletivo. “As inelegibilidades representam ditames de interesse público, fundados nos objetivos superiores que são a moralidade e a probidade; à luz da atual construção doutrinária vigente os coletivos se so-

brepõem aos interesses individuais, não ferindo o regramento constitucional”, disse. O ministro dedicou parte de seu voto para tentar esclarecer a polêmica criada por uma mudança de última hora feita pelo Senado no texto da lei aprovado pela Câmara. A emenda do senador Francisco Dornelles (PPRJ) alterou o projeto e disse que aqueles “que forem” condenados e não os que “tenham sido” condenados poderiam ser excluídos da disputa eleitoral. Com a mudança, havia a interpretação no Senado de que apenas os políticos condenados após a lei seriam inelegíveis. “Considero irrelevante saber o tempo verbal empregado pelo legislador complementar, quando prevê a inelegibilidade daqueles que `forem condenados’, ou `tenham sido condenados’, ou `tiverem contas rejeitadas’, ou `tenham tido contas rejeitadas’, ou `perderem os mandatos’, ou `tenham perdido os mandatos’. Estabelecido, sobretudo, agora, em lei, que o momento de aferição das causas de inelegibilidade é o da `formalização do pedido de registro da candidatura’, pouco importa o tempo verbal”, disse. Versiani rebateu o argumento de que a lei não poderia atingir os políticos que foram condenados no passado porque ela não poderia ter efeitos retroativos. “O princípio da irretroatividade para prejudicar não é absoluto, como na lei penal”, afirmou.

Ministro Arnaldo Versiani apresenta relatório sobre consulta a respeito de candidaturas


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 20 de junho de 2010

Agnelo Alves O REPÓRTER EDITORIAL AS “MILHARES DE MOTIVAÇÕES” Valeu a postergação,por quase dois meses de discussão,em torno da mensagem do Poder Legislativo pedindo autorização para remanejar os milhões e milhões de reais para aplicar onde quiser? Não valeu. A opinião pública não sabe, sequer,o quanto será remanejado de onde para onde. Foi diferente o comportamento da Assembléia Legislativa nesses últimos oito anos? Não. Um grupo de deputados,por motivações eleitorais, deslocou-se da bancada governista para a bancada oposicionista que nunca fez oposição,chegando a bancada da “oposição”a se constituir maioria na Assembléia. Mas...Mas...Mas...O governo apresentou “milhares de motivações”valorizando os votos necessários para obter a votação que precisava para apoiar os milhões.Dir-se-á que esse “recurso”é próprio em todos os parlamentos, evidenciando como verdade a frase,hoje,atribuída a Vulgo da Silva de que “o pior Parlamento é melhor do que nenhum Parlamento”.Verdade absoluta que ganha força. Sem entrar no mérito,salvo quanto à necessidade desse remanejamento,mas sem saber em que foram gastas as dotações orçamentárias originariamente aprovadas no OGE – Orçamento Geral do Estado – a sociedade do Rio Grande do Norte se daria por imensamente feliz se,ao menos,ficasse conhecendo quais e quantos deputados cederam diante de “milhares de motivações”argüidas pelo Governo. Nem aí a sociedade terá vez.

NOTAS... ...SATON LANTERNINHA O Rio Grande do Norte ostenta a lanterninha entre os estados nordestinos,segundo apurou a Fundação Getúlio Vargas,para o índice “desenvolvimento socioeconômico”no período de 2001 a 2007.No Nordeste,o Estado que alcançou o melhor índice foi a Bahia com 89,3% de crescimento neste quesito.O Rio Grande do Norte ficou com 51,1%,na lanterninha.

ÍNDICES POR ESTADO São os seguintes os índices de desenvolvimento social e econômico,por estado do Nordeste:Bahia:89.3,Maranhão: 81.3,Ceará:78.3,Piauí:64.1, Paraíba:62.8,Pernambuco:60.2, Sergipe:59.4,Alagoas:57.8 e finalmente,o Rio Grande do Norte com 51.1,na lanterninha.

PETRÓLEO O Rio Grande do Norte já foi o Estado brasileiro de maior produção de petróleo em terra, chegando aos 115 mil barris/dia. Atualmente,produz apenas algo em torno da metade, contabilizando 62 barris/dia.O Estado que produz mais é o Amazonas.

ÍNDICE SIMPATIA Está deflagrada a primeira disputa entre os candidatos à Presidência da República.O índice em disputa é o da “simpatia”. Quem é o mais simpático entre Serra,Dilma e Marina? Cada sorriso de fazer gosto.

FUTEBOL SEM ARTE,NA BASE DA FORÇA,DOMINA EMOÇÃO POPULAR EM TEMPO DE POLÍTICA DECISIVA DIVULGAÇÃO

Candidatos com chapas incompletas com dificuldades políticas competem com os jogos da Copa Mundial mesmo sem arte de antigamente – Saudade dos jogadores inesquecíveis e dos líderes populares

istante e até indiferente do disse-medisse da política, a nação brasileira está confiante, torcendo nervosamente, ansiando por explodir, hoje, com o bom resultado da seleção brasileira de futebol contra a Costa do Marfim, classificando-se para as “oitavas de final”. “Futebol resultado” ou “futebol arte”? Diz Vulgo da Silva cheio de razão que, em jogo de decisão, vale o resultado e complementa com rima sem arte que, em jogo valendo o campeonato, “bolas até para o mato”. Enfim, a nação brasileira está torcendo pelo “futebol da saudade”, o futebol que sempre encantou com Ronaldinho Gaúcho, Gerson, Garrincha, Pelé, Ronaldo Fenômeno, Leônidas, Tostão e tantos outros craques, que construíram a trajetória bem sucedida do futebol brasileiro, até a disputa pelo hexa campeonato, hoje, na África. A seleção brasileira tem outro fator pró “futebol resultado”, não tem nenhum jogador ídolo. A maioria dos seus jogadores, integrantes da Seleção, joga em times da Europa que pagam em dólar contra o ainda engatinhando real. A torcida queria craques que jogam no Rio e em São Paulo, as praças de futebol

D

mais valorizadas no Brasil. O técnico Dunga preferiu con- Candidatos com vocar jogadores que chapas incompletas jogam na Europa. com dificuldades políticas competem

POLITICAMENTE com os jogos da Copa SEM ATRAÇÃO Mundial mesmo sem Mas, esta semana arte de antigamente os políticos entram – Saudade dos em campo com mais jogadores força, realizando as inesquecíveis e dos convenções faz de líderes populares” conta – na maioria – para oficializar as candidaturas conhecidas. No plano nacional, José Serra foi lançado e oficializado pelo PSDB, Dilma Rousseff foi oficializada pelo PT-PMDB-PDT e Marina Silva pelo PV. Solenidades, discursos, festas, enfim. Mas sem participação popular. No plano local, a oficialização ainda vai acontecer. A chapa Carlos Eduardo/Álvaro Dias está completa. A chapa Rosalba Ciarlini/Robinson Faria também. A chapa de Iberê está prometida para até sábado ser completada com o candidato a vice. As convenções

vão competir com os bares de calçadas, movimentados pela Copa Mundial de Futebol. Uma vantagem para os convencionais: a Seleção Nacional não jogará sábado próximo. DEPOIS DO CAMPEONATO Politicamente, as convenções valem como atos oficiais, burocráticos, no passado realizadas com grande participação popular. Hoje, o PTB vai fazer a sua convenção meramente cartorial, para oficializar sua dissidência, sem candidato próprio ao Governo do Estado com Henrique Eduardo apoiando um candidato e Garibaldi Filho apoiando outro. O PDT vai ocupar a Cidade da Esperança. Sua convenção será no ginásio de esportes ainda de pé, mas ameaçado de ser demolido pela prefeita do PV. Se não houver mudança de decisão, os demais partidos não farão grandes movimentações populares, tendo como justificativa a realização dos jogos da Copa, na África, mas a televisão traz o torcedor para o “estádio” que cada um escolhe para assistir, desde a sala de sua casa, até para o bar preferido. A Campanha para governador, senadores, deputados federais e estaduais começa para valer depois da Copa de Futebol na África.

estória da história A CONSTRUÇÃO DO MACHADÃO E SUA ANUNCIADA DEMOLIÇÃO (2) a campanha eleitoral para minha eleição, evitei assumir o compromisso de construir o estádio de futebol que Natal merecia. O velho Estádio Juvenal Lamartine estava superado no todo. Não havia outra maneira de ajudar no desenvolvimento do nosso futebol. O América voltara para a FNF. Tudo bem. As rendas melhoraram. Mas não o suficiente. A torcida do campo era multiplicadamente maior do que a que assistia aos jogos. Decidi pelo local. O terreno doado à Federação de Futebol pelo ex-governador Dinarte Mariz. Faltava o projeto. Fui informado de o arquiteto conterrâneo, Moacir Gomes, desenvolvera um ante-projeto. Mas não fora além. Fui procurá-lo na residência dele. Moacir me recebeu com ceticismo. A Prefeitura construir? Nem o Governo do Estado sozinho teria condições... De qualquer maneira, pedi para ver o ante-projeto. Creio que por uma questão de delicadeza pessoal e atenção para comigo, Moacir concordou em mostrar o ante-projeto e fazer uma exposição minuciosa, demorada, sobre o que estava projetando, mas interrompera por várias razões. Estava trabalhando, também, outros projetos com execução garantida. O estádio era apenas um sonho... – Quanto custa o projeto? Perguntei. – Nenhum centavo. Se for para cons-

N

truir, concluo o projeto, faço a doação à Prefeitura com apenas um compromisso: quero acompanhar a construção – respondeu Moacir Gomes. – Então, conclua o projeto. Vou construir o estádio – fui claro e decidido. Pedi apenas reserva. Eu mesmo queria anunciar. De volta à Prefeitura, adotei todas as providências. Terreno escolhido. Projeto em final de elaboração. E financeiramente, iria buscar o dinheiro, tostão por tostão, através de: 1)Dotação própria da Prefeitura; 2)Bingos; 3)Governos Federal e Estadual; 4)Venda de cadeiras cativas; 5)Na fase final, loteamento do terreno do Juvenal Lamartine, conforme compromisso de João Machado, presidente da Federação. Todas essas providências, etapa a etapa, precisavam ser vencidas para ganhar credibilidade. Criei uma fundação – FENAT – para a qual convoquei desportistas acima de qualquer partido, nomeando Ernane Silveira, vice-prefeito, para presidi-la. Comecei a obra ante a descrença generalizada. O arquiteto Moacir Gomes praticamente largou o próprio escritório, transportando-se para o canteiro de obras para acompanhar os trabalhos. – Um estádio para a onça jogar – man-

chete de um jornal da cidade quando descobriu o início da construção “num matagal inexpugnável até pelo difícil acesso”. Um dia, o coronel comandante do Batalhão de Engenharia do Exército, Eliano Moreira, apareceu no canteiro de obras. Conversamos. Ele queria colaborar com a construção. Estava recebendo poderosas máquinas que poderíamos colocar na terraplanagem do terreno. Não tinha dotação para o combustível. Estava resolvida uma etapa cara e importante. Entusiasmo geral. Foi feita de uma só vez, em dez dias, incluindo aí o sábado e o domingo. Por falta de recurso financeiro, estava programada a execução etapa a etapa. O estádio começava a tomar forma, suas formas além do chão. Os alicerces estavam concluídos. Ninguém sabe, exceto os engenheiros e os arquitetos, mas há um outro estádio enterrado, sustentado com alicerces, além do estádio que todos nós conhecemos. A ajuda do batalhão de Engenharia do Exército provocou uma situação curiosa, no mínimo. Quando do inquérito para apurar os gastos com o Estádio, só um item estava em aberto, sem uma “explicação”. O gasto com o óleo Diesel numa quantidade que achavam sem lógica. – Perguntem ao coronel Eliano Moreira. Ele foi quem emprestou as máquinas. A Prefeitura entrou apenas com o óleo combustível... O pano desceu rápido.

... O QUE SE DIZ... ...QUE os palpites para o jogo de hoje variam quanto ao placar,mas ninguém se atreve a colocar uma zebra no caminho do Brasil... ...QUE a Assembléia Legislativa nadou,nadou,nadou,mas terminou com seus deputados morrendo,por falta de fôlego,na praia,diante das “milhares”de motivações que o Governo usou para “convencer”os deputados da oposição... ...QUE vai ficar mais difícil nesta eleição os eleitores entenderem quem é da oposição ou do Governo,diante das alianças e acordos – antigos “acordões”, disparados fora do “eixo”para governador e para senador... ...QUE,por esses “acordões”,fica definido o pânico com o “salvese quem for capaz”em cada chapa... ...QUE está suspenso,por enquanto,o comparecimento dos políticos às procissões dos Santos padroeiros.Por enquanto,os “goles”são em homenagem aos jogadores da Seleção Brasileira...

... CARO LEITOR... Caramba,cara! Não é necessário ir ao bosque para ver o time do“Viva o Brasil”exibindo todo o esplendor de sua beleza,suas atletas.Elas estão em todos os bares de calçadas espalhados por todas as cidades. Estive no interior do Estado.As ruas enfeitadas de bandeirolas verdes e amarelas e as meninas do“Viva o Brasil”dançando,flertando, namorando,pulando... Calma,amigo! Estive no bosque também,claro.Muito aligeiradamente.Cumprimentos rápidos.Manifestações recíprocas de apreço com todos os etecéteras.O suficiente para espantar o frio que está fazendo na cidade,que não pode ser considerado uma coisa esquisita. Na verdade,o mês de junho de todos os anos,tem sido assim.O frio sem importância maior, mas motivador de manifestações carinhosas de nossas atletas do“Viva o Brasil”.Politicamente,o mesmo bláblá-blá sem futuro.A Copa Mundial de Futebol está dominando as atenções generalizadas.Até de quem não gosta de futebol.Como é verdade verdadeira,também,que a Seleção Nacional fez sua estréia apresentando um futebol que os brasileiros não gostam.O quê pode ser o“futebol-resultado”do Dunga. Sou mais o“futebol talento”.No primeiro jogo a seleção venceu sem convencer.Um dois a um desenxabido e sofrido contra a Coréia que está apenas aprendendo o beabá do futebol.Dizem os circunstantes,todos familiares, graças a Deus,que cheguei a ressonar em alguns momentos do jogo.Não confirmo,nem desminto. Terei,entretanto,pescado algumas piabas,principalmente no primeiro tempo,confesso.Mas estou confiante,hoje,contra a Costa do Marfim.Creio mesmo que pode pintar alguns lances de talento próprio dos nossos jogadores.Vou estar atento diante da televisão.Mas desligando o áudio.Não gosto daquele“kakaismo”exagerado do Galvão Bueno.No primeiro jogo,fui assistir em outra televisão, desligando o som.Devo proceder da mesma maneira hoje.O nosso Kaká está visivelmente fora de forma.E aí me vem na cabeça a pergunta até agora sem resposta.Com Kaká fora de forma,por que não a convocação do Ronaldinho Gaúcho? Mas deixa pra lá.Nada de chorar o leite derramado,ou melhor,o“café” derramado. Um lance de repente talentoso do Kaká pode decidir o jogo de logo mais.O diabo é ficar esperando por um lance... Um abração e“Viva o Brasil”! NECO.


geral

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

[ SAÚDE ] O cardiologista Bóris Cosquillo afirma que qualquer pessoa pode apresentar alterações no sistema cardiovascular devido a situações de forte emoção

7

[ SERVIÇO ] A maioria dos supermercados

fechará 10 minutos antes das partidas

Comércio vai abrir em horário diferenciado

Cardiologista faz alerta aos torcedores brasileiros A RODRIGO SENA

forte emoção sentida pelos torcedores durante os jogos do Brasil na Copa pode provocar o agravamento de problemas cardíacos, com as consequências variando de uma leve arritmia até casos graves, como infarto ou acidente vascular cerebral (AVC). Os riscos são maiores para aqueles com idade a partir dos 25 anos, que não fazem check up regularmente, possuem histórico familiar de doenças cardíacas e são sedentários, uma vez que a pessoa pode não saber que possui qualquer problema de saúde e a alta dose de adrenalina liberada na corrente sanguínea nessas situações altera bastante o ritmo cardíaco. O cardiologista Bóris Cosquillo afirma que qualquer pessoa pode apresentar alterações no sistema cardiovascular devido a situações de forte emoção, dependendo da sua sensibilidade. Entretanto, aqueles que são hipertensos ou diabéticos devem ter cuidado para o quadro não se agravar em momentos como as partidas da seleção brasileira na Copa, mesmo com o risco sendo pequeno para quem tem cuidados, como ingerir regularmente a medicação capaz de controlar uma dessas duas enfermidades. “O problema é que alguns só descobrem que têm cardiopatias em momentos de forte emoção e os episódios podem ser fatais, mesmo nos jovens. Por isso, a maior preocupação é com aqueles que não

A

seleção brasileira enfrenta hoje a Costa do Marfim, em seu segundo jogo na Copa da África do Sul. O confronto entre as duas seleções terá início às 15h30, no horário de Brasília, e devido ao jogo os estabelecimentos comerciais de Natal funcionarão de forma diferenciada durante a partida. De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da capital,

o horário de funcionamento das lojas segue critério estabelecido pelos empresários, que na maior parte dos casos optou por fechar pouco antes do início da partida e retornar às atividades entre meia hora e uma hora após o final do jogo. Já em alguns estabelecimentos, como shoppings centers, foi preparada uma programação especial para atrair consumidores que pretendem assistir à partida nesses locais.

FUNCIONAMENTO Veja o que funciona e os horários de abertura para amanhã

SUPERMERCADOS A maioria das unidades das grandes redes fechará 10 minutos antes das partidas,reabrindo dez minutos após o término.Já as lojas do Nordestão continuarão abertas durante a partida. Nos pequenos supermercados e mercadinhos,o horário de funcionamento dependerá da resolução de cada proprietário. SHOPPINGS

Bóris Cosquillo revela que as pessoas precisam estar atentas aos sintomas e procurar um médico

Se a pessoa sentir dor no peito, forte dor de cabeça, sudorese fria, desconforto no peito ou formigamento no braço é preciso procurar atendimento médico” BÓRIS COSQUILLO cardiologista

dão muita importância à prevenção”, analisa. Cosquillo explica que as alterações no ritmo cardíaco ocorrem porque a grande quantidade de adrenalina faz com que vasos presentes no coração se fechem por um tempo prolongado e isso provoca diversos tipos de problemas, como arritmias, síncope e choque. “Se a pessoa sentir dor no peito, forte dor de cabeça, sudorese fria, desconforto no peito ou formigamento no braço, é importante que ela procure atendimento médico rapidamente. É preciso estar atento a qualquer um desses sintomas”, alerta.

DICAS Lembrando o hábito de unir amigos para torcer pelo Brasil, o médico alerta que entre as bebidas alcoólicas, a menos indicada para aqueles que sofrem de hipertensão arterial e diabetes é justamente a cerveja, a mais comum nesses momentos. Ele diz que a alternativa, nesses casos, é ingerir bebidas destiladas, como vinho, cachaça e whiskey, sempre com moderação. “O ideal é que a pessoa se hidrate após ingerir grande quantidade de bebida alcoólica, com água e, principalmente, suco de laranja, para repor o potássio perdido”, sugere o cardiologista.

[ EPIDEMIOLOGIA ] Para combater a dengue foi realizada essa semana a abertura de mais imóveis para vistoria e tratamento de focos de mosquitos. Desta vez foi na Zona Sul

Midway Mall fecha uma hora antes da partida, reabrindo uma hora depois,inclusive praça de alimentação.Dessa forma,o funcionamento será das 12h às 14h30 e das 18h30 às 21h.

distribuídos na praça de alimentação.

Natal Shopping O fechamento das lojas será facultativo,entre 15h e 17h45.Os restaurantes Divino Fogão,Fast Grill, Chinatown e Mr.Pizza estarão exibindo os jogos.

Shopping Via Direta o funcionamento da praça de alimentação terá início às 12h,com fechamento facultativo das 14h30 às 18h30.

Praia Shopping a praça de alimentação estará funcionamento a partir das 11h e as demais lojas, das 18h às 21h.Haverá transmissão do jogo no estabelecimento,através de telões

Cidade Jardim a praça de alimentação estará aberta a partir das 12h.Lojas e quiosques funcionarão das 09h às 15h.

Natal Norte Shopping os estabelecimentos da praça de alimentação funcionarão normalmente,com transmissão do jogo no local.As demais lojas e quiosques,das 18h30 às 21h.

RODRIGO SENA

SMS tem Disque Dengue DIVULGAÇÃO

Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Sanitária e Ambiental, está recebendo denúncias de possíveis focos de Dengue pelo telefone 0800 - 281 – 4031 e está divulgando o número para ampliar a participação popular nessa fiscalização. O resultado dessas denúncias tem gerado uma série de abertura de imóveis fechados para vistoria. No dia 18, foi realizada a abertura de mais imóveis para vistoria e tratamento de focos de mosquitos da dengue. Desta vez foi na Zona Sul, no bairro Planalto. Segundo Fabiano Carvalho, Técnico de Vigilância Sanitária, o trabalho tem um balanço positivo pois desde 2008, que foi o ano da epidemia da doença em Natal, a queda de aberturas foi de mais de

A

Agentes vistoriam os imóveis que encontram-se fechados

100%, o que mostra que a população está cada vez mais consciente e também que a ação está funcionando, pois foi através dela que fo-

ram divulgados os imóveis antes das aberturas, e os proprietários passaram a se conscientizar tomando providências para que seu imóvel

não se tornasse um ambiente criadouro do Aedes aegypti”. Além de convocar proprietários de veículos e, em alguns casos, até abrir imóveis fechados com o aval da justiça, a Secretaria agora parte para uma nova etapa e o próximo passo é fazer um processo administrativo de auto-infração, onde é gerada uma multa para os proprietários que abandonaram seus imóveis, deixando-os virarem possíveis focos do mosquito da dengue. “É importante ressaltar que as denúncias não podem parar, e que os moradores que queiram denunciar algum imóvel ou terreno abandonado, onde exista suspeita de foco do mosquito da dengue, devem ligar para o número: 0800 - 281 – 4031, e fazer a denúncia”, lembra Fabiano.

[ RECAPTURADO ] Eristênio Gonzaga era procurado pelas polícias do Rio Grande do Norte e Paraíba acusado de crimes. Ele está preso na delegacia de Assu, aguardando transferência

Foragido é preso em festa polícia do Rio Grande do Norte prendeu na noite de quinta-feira, em Assu, um dos criminosos mais procurados no Rio Grande do Norte e Paraíba, fugitivo de alguns presídios no Nordeste. Eristênio Gonzaga de Souza, conhecido por “Papel”, estava na festa junina de Assu quando foi abordado pelos policiais. Ele era o último fugitivo do presídio PB-1, em João Pessoa, que ainda não havia sido recapturado. De acordo com informações do coronel Arcanjo, comandante do 10º BPM de Assu, Eristênio Gonzaga de Souza, conhecido por “Papel”, de 26 anos era procurado pe-

A

NÚMERO

02

latrocínios.Essas são as acusações que recaem sobre Eristênio Gonzaga de Souza

la polícia há bastante tempo. Ele nasceu na cidade de Ipanguaçu, tem familiares pela região e é bem conhecido pela população. Ele estava participando da festa quando foi reconhecido por alguns policiais e preso na hora. De acordo com a polícia ele co-

meteu vários crimes no Rio Grande do Norte, entre eles dois latrocínios. Uma das vítimas foi um corretor de imóveis da cidade de Natal, em 2001. O criminoso também foi responsável pelo assassinato do policial militar Emerson Silva, em 2005. Na época, Eristênio foi preso e levado para o Presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Em 27 de abril de 2005 Eristênio fugiu da penitenciária. Logo depois policiais do setor de inteligência descobriram que ele estava morando na capital paraibana onde também cometeu vários crimes. Segundo a PM, ele assaltou um comerciante e assaltou também o posto policial Man-

zuá. Eristênio foi preso na capital paraibana, levado para o presídio local e poucos meses depois, escapou novamente. Com a prisão de “Papel”, todos os seis que participaram da primeira fuga registrada no PB1, no dia 24 de março, foram recapturados. No último dia 9, o outro foragido do PB-1, Felipe Edvaldo Menezes, vulgo “Tocha”, foi preso em flagrante pela polícia de Pernambuco por assalto a mão armada. Eristênio ficou preso na delegacia de Assu aguardando transferência para o Presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta, ou o Presídio PB-1, em João Pessoa.

Consumidor deve estar atento aos horários do comércio hoje


8

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 20 de junho de 2010

O acidente, ocorrido na manhã de ontem, na BR-101, em Emaús, foi causado por Daniel Kiyoshi Mori Macedo, que segundo teste do bafômetro estava embriagado. De acordo com a PRF, o acusado dirigia em alta velocidade [ TRÂNSITO ]

Rapaz embriagado causa acidente FOTOS:ALDAIR DANTAS

stá preso no Centro de Detenção Provisório de Pirangi (CDP) Daniel Kiyoshi Mori Macedo, 33, motorista do veículo Pajero Branco de placas MYT 5844 que provocou um acidente fatal na BR 101, KM 101, em Emaús, na manhã de ontem, por volta das 6 horas. Vinícius de Araújo Costa, 19, morreu na hora. Ele é filho do motorista da TRIBUNA, Marcos Damásio, que foi socorrido para o Hospital Walfredo Gurgel. Ele quebrou o braço. Pai e filho estavam no veículo Fiat Uno de cor prata, parados no semáforo de Emaús, sentido Natal (ambos seguiam para o trabalho) quando foram atingidos pela Pajero. O Uno ficou totalmente destruído. Vinícius que estava no banco de trás do carro dormindo morreu na hora com o impacto. Outros automóveis que também estavam parados no semáforo foram atingidos. Um caminhão de placa MXS 5096, um Escort de placas CEL/1611, ambos de Parnamirim, e um Gol de placa NZR/8873 de Monte Alegre.

E

[ VERBA ]

UFRN aprova recursos para financiar projetos Universidade Federal do Rio Grande do Norte aprovou na Chamada Pública CT/FINEP/CT-INFRA PROINFRA - 01/2009 sete projetos, no valor de R$ 10.048.560. De acordo com o resultado preliminar, dos sete, quatro foram aprovados integralmente e três com cortes. Os recursos aprovados serão utilizados na infraestrutura das pós-graduações em Biociências e Pesquisa Clínica (R$ 499.830,00); no projeto estruturante das Ciências Humanas (R$ 2.240,796); em áreas estratégicas em Sismologia e Clima (R$ 2.390.010); na terceira fase de implantação do Laboratório Institucional de Microscopia Eletrônica e Caracterização de Materiais (R$ 1.403.627); na aquisição do Sistema de Transmissão de Televisão Digital Terrestre (R$ 1.683.360); no fortalecimento da infraestrutura de Laboratórios Multiusuários em Energias Renováveis (R$ 1.208.826) e no apoio à continuidade das Pesquisas Multiusuários da Universidade (R$ 622.111). A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) divulgará o resultado final após o vencimento do prazo do recurso e encaminhará a carta de concessão contendo o detalhamento dos itens apoiados.

A

MUSEU O Museu de Ciências Morfológicas da UFRN, em parceria com o Museu Câmara Cascudo, está organizando a exposição “O Eixo da Vida”, que acontecerá no período de 26 a 30 de julho, como parte da programação da CIENTEC e da 62ª SBPC. A exposição, criada por Glaudson Albuquerque, abordará a interação entre as diversas áreas das ciências naturais com a intenção de estimular e aguçar a curiosidade do público visitante. Durante o evento, serão apresentados, como atrações, exemplares de curiosas plantas carnívoras e uma réplica do crânio de um dos mais antigos dinossauros.

Pai e filho estavam no veículo Fiat Uno, que ficou destruído

Daniel Kiyoshi Mori Macedo foi levado para o CDP de Pirangi

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para atender Marcos. Daniel foi levado para o hospital e liberado em seguida. O policial rodoviário federal Marcelo Lima Batista que estava de plantão disse que, ao saber do acidente, seguiu para a unidade hospitalar onde foi realizado o teste de bafômetro. “Foi constatado que Daniel esta-

zona Sul, o condutor da Pajero foi preso com respaldo no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que trata de embriaguez ao volante e também pelo artigo 121 do Código Penal Brasileiro (CPB) - homicídio - por dolo eventual (quando se assume o risco de produzir o resultado). Segundo o depoimento de Daniel à polícia, por volta das 2 ho-

va com 0,53 mg de álcool, ou seja, embriagado”. Segundo Batista, o acusado foi detido ainda no Walfredo Gurgel. “Dei voz de prisão lá mesmo”. Daniel é filho do proprietário de um restaurante, localizado na Via Costeira, em Ponta Negra, zona Sul da capital. De acordo com o ofício de número 911/2010 expedido pela Delegacia de Plantão da

ras da madrugada de ontem ele saiu do restaurante e seguiu para o Deck Bar, em Ponta Negra, onde ingeriu umas quatro garrafinhas de cerveja, local onde estava sendo comemorado o aniversário da namorada. Às quatro horas da manhã se dirigiu ao motel Toulose, no bairro de Capim Macio dirigindo o veículo do pai. Às 5 horas saiu do motel e seguiu

para Parnamirim onde deixou a namorada. Quando retornava pela BR 101 e passava pelo sinal de Emaús cochilou e acordou com a colisão. De acordo com o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Roberto Cabral, foi detectado em Daniel, quatro vezes, mais álcool no sangue do que o permitido por lei. “A tolerância é de 0,10. Ele estava com 0,53”. Cabral também afirmou que é inegável a alta velocidade do condutor da Pajero. “O limite permitido é de 80 km naquele local. O Uno ficou totalmente destruído. Não há como negar alta velocidade”. O inspetor também enfatizou o trabalho do policial rodoviário federal Marcelo Lima Batista. “O empenho de Batista foi determinante para a prisão de Daniel. Ele foi até o hospital fazer o teste do bafómetro que comprovou a embriaguez”. O delegado geral da Polícia Civil, Elias Nobre, informou por meio da assessoria de imprensa que lamenta o fato. O sepultamento de Vinícius ocorre hoje, em São José de Mipibu, às 8h30 da manhã.


geral

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

[ TRÁFICO ] A Denarc apreendeu 79 quilos

DROGAS

de entorpecentes só este ano na região

Apreensões realizadas pela Denarc

Só 5% da droga que circula na Grande Natal é apreendida ROBERTA TRINDADE Repórter

ais de uma tonelada e meia de droga circula em Natal e parte da Região Metropolitana sem que a polícia consiga apreender. Dados da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) revelam que até a última sexta-feira (18) os policiais haviam apreendido só 5% do total de entorpecentes que circula na cidade, o que representa 79 quilos de drogas recuperadas pela polícia este ano – não estão contabilizados os números de apreensões realizadas pela Polícia Federal e os entorpecentes aprendidos pelos policiais da Delegacia de Atendimento ao Menor Infrator. Além da capital, a Denarc também realiza apreensões em cidades circunvizinhas. Parnamirim, Extremoz, São Gonçalo do Amarante e Macaíba são regiões interligadas à Natal. A estatística realizada pelos policiais da Denarc também chama a atenção para outros fatores importantes como o perfil dos presos por tráfico. A maioria tem entre 18 e 25 anos, 60% matam ou morrem, 90% comercializam droga para manter o vício, 95% são detidos em flagrante, 90% deles ao serem presos estão de posse de um até cem gramas de droga dentro do bolso, 89% não tem condições financeiras para pagar um advogado e – o mais impressionante – apenas 3% dos presos são verdadeiramente traficantes (de grande porte). Outra informação interessante é que 40% dos presos detidos, tem as companheiras presas em seguida. O preço médio do quilo do crack (a droga mais consumida, segundo os policiais) custa R$ 15 mil, o da maconha varia em torno de R$ 1 mil e o quilo da cocaína no mercado natalense é de R$ 50 mil. O delegado Odilon Teodósio, titular da Denarc revela que apesar das apreensões não serem tão significativas, os números relacionados à prisões são expressivos nas regiões que a especializada atua. Somente este ano foram detidas 108 pessoas, destas, 93 homens e 29 mulheres. Mas porque 95% do entorpe-

M

cente que circula pelas mãos dos traficantes e viciados não é aprendido? O delegado justifica apontando para a realidade vista à olhos nus em todo o país - a pulverização do crack. Odilon afirma que quanto mais pessoas estiverem comercializando é mais difícil para a polícia prender o grande traficante. Com um efetivo reduzido, 15 agentes de polícia, um delegado titular e um substituto, a Denarc atende uma população de mais de 800 mil habitantes em Natal – sem contar com as cidades circunvizinhas que a Denarc atua em algumas operações. Na Delegacia, nos últimos dois anos foram instaurados 511 inquéritos policiais. Um número

Os usuários são doentes que precisam ser tratados. Ou todos se unem ou não será possível vencer essa guerra” ODILON TEODÓSIO Delegado da Denarc

considerado alto, apesar da equipe trabalhar em número reduzido. E o mais grave: a demanda é crescente. Odilon diz que a solução para diminuir a absurda disseminação das drogas é a junção das forças de entidades governamentais e não governamentais “Ou todos se unem ou não será possível vencer essa guerra, principalmente, contra o crack”. Para o delegado, cada dia que passa há mais usuários nas ruas. “São doentes que precisam ser tratados”. Odilon lembra que o traficante passa a droga fiado, em “confiança” e quem não pagar com dinheiro paga com a vida. “O próprio traficante tem o esquema para mandar matar quem não pagou o que consumiu”. [ LEIA MAIS NA PÁG.10 ] JÚNIOR SANTOS

A droga apreendida é armazenada até ser incinerada pela polícia

Perfil dos presos dos usuários comercializam o entorpecente para manter o vício

90%

Crack

2008

2009

2010

15,01 kg

21,8 kg

36,8 kg

Maconha

129,6 kg

62,5 kg

40,5 kg

Cocaína

861,8 gramas

894,4 gramas

3,3 kg

R$ 374 mil

R$ 427 mil

R$ 739 mil

Homens presos

181

229

93

Mulheres presas

74

44

29

Valor aproximado do entorpecente apreendido

511 Inquéritos policiais, em dois anos

Efetivo da Denarc

15 02

agentes policiais delegados

Natal

800 mil habitantes

90%

no ato da prisão estão com um grama até 100 gramas de droga no bolso

60%

dos comerciantes da droga matam

ou morrem

40%

dos presos tem as companheiras

9

89% 3%

não tem como pagar advogado

dos traficantes (de grande porte) são

presos

95%

das pessoas detidas são presas em flagrante

50%

do total da droga que circula é distribuída na zona Norte da capital.

detidas

Não consta nos dados estatísticos do relatório os mais de 300 quilos de pasta base apreendidos em Extremoz,em 2008.


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 20 de junho de 2010

[ CONT. PÁG 9/TRÁFICO ] Embora a venda de entorpecentes se concentre

[ PREVENÇÃO ]

na zona Norte, a polícia faz apreensões em todas as áreas da cidade

Ronda Escolar começa amanhã

Cláudio Humberto

JOÃO MARIA ALVES

E-mail: ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br

Vestígios de magia negra

A

lém de um cofre enterrado no jardim, com R$ 280 mil em dinheiro e memórias de computador, que estão sob perícia a Polícia Federal encontrou vestígios da prática de magia negra ou satanismo na casa da promotora Deborah Guerner, do Ministério Público do DF, acusada pelo delator Durval Barbosa de receber propina para fechar os olhos à corrupção, no governo Arruda. Ela e seu chefe, Leonardo Bandarra.

A

DANÇA MACABRAA promotora, que sofre de problemas emocionais, teria ficado nua e tocado tambor enquanto xingava os policiais. A Redinha, junto com Igapó e Vale Dourado, são as áreas onde há maior registro de venda de drogas

Tenho certeza que não vou ter problema”

PAULO MALUF, condenado na Justiça, sobre sua ‘candidatura’após a Lei da Ficha Limpa

MACUMBA DELIVERY Durante seu recente julgamento no Conselho Nacional do Ministério Público, Deborah Guerner teria sido acompanhada de um pai de santo.

Senador Ciro?

Carne garantida

O deputado Ciro Nogueira (PP-PI) é candidato ao Senado e sua mulher Iracema, filha do exgovernador Lucídio Portela, a uma cadeira na Câmara. Mas ele gosta tanto de ser deputado que ainda tem dúvidas.

O Comando do Exército vai contratar uma empresa de refeições “à la carte” e de churrascorodízio para eventos “protolocares”, reunindo adidos militares – essa maravilha tão brasileira quanto a jabuticaba.

Mais de 50% da droga é distribuída na Zona Norte JÚNIOR SANTOS

COLEGA VIU TUDOPara se cumprir mandado de busca e apreensão contra membro do Ministério Público, a policia se faz acompanhar de integrante do MP.

Homenagem

Bola secreta

O governador Eduardo Campos deveria homenagear Luizianne Lins (PT), prefeita de Fortaleza: ela negou área para um estaleiro, por isso investimentos de R$ 280 milhões serão transferidos para Pernambuco.

O ministro Jorge Félix (Segurança Institucional) vai assistir à final da Copa com o chefe Lula, na África do Sul. Embarca dia 7, para lançar o selo e logomarca da Copa 2014, reuniões com ministros locais etc.

ARQUIVO IMPLACÁVEL Na casa da promotora Deborah Guerner a polícia teria apreendido também DVDs contendo imagens de encontros com políticos corruptos.

Lula vira réu por quilombolas O presidente Lula já entregou sua defesa à AdvocaciaGeral da União contra o manado de segurança do ruralista Arnaldo Procknow e outros donos de pequenos imóveis rurais em Restiga Seca (SC), que perderam

65,37 de 127 hectares desapropriados pelo Incra em 2009, para a criação do “Território Quilombola Comunidade São Miguel”. Donos há décadas, e “sem dívidas”, acusam Lula de “abuso e coação”.

TERRITÓRIO DESCONHECIDO Os pequenos fazendeiros não foram indenizados pelo Incra e desconhecem “existência de quilombolas em suas terras ou na região”.

Lula mete medo

Promessa

José Serra e assessores avaliam que o crescimento de Dilma no Nordeste é resultado da falta de empenho dos aliados. Todos temem falar mal de Lula para não perderem votos. Exatamente como Serra.

Em conversa recente com o craque Ronaldo, Lula prometeu “arrumar uma empreiteira para ajudar o Corinthians”. Por coincidência (?), o Timão agora é parceiro da Odebrecht na construção do seu estádio.

FRAUDE MILIONÁRIAO Tribunal de Contas da União descobriu em Teresina e outras cidades do Piauí um esquema milionário de fraude do Sistema Único de Saúde.

DEM longe de Roriz A direção nacional do DEM decidiu vetar o apoio do partido, no DF, à eventual candidatura de Joaquim Roriz (PSC) para governador. Até porque, como tem lembrado o presidente democrata Rodrigo Maia em conversas reservadas, foi Roriz quem detonou o arquirival Arruda.

FENG SHUI Petistas do ABC paulista vendem na internet um móbile com a estrela vermelha para pendurar na porta, como parte do “kit-militante”. APOIO IMPORTANTE Ao retornar da viagem, Dilma Rousseff será recebida pelo senador Gim Argello (PTB-DF) com a notícia do apoio do bispo Manoel Ferreira, da Assembléia de Deus, que lidera mais de 8,5 milhões de fiéis (eleitores).

s escolas da região metropolitana de Natal terão um reforço na segurança a partir de amanhã (21), quando o governador Iberê Ferreira de Souza implanta o projeto Ronda Escolar, iniciativa inédita no Rio Grande do Norte. O projeto do governo do Estado, implantado pela Polícia Militar, contará com efetivo exclusivo de 60 policiais e 15 viaturas, que reforçarão o policiamento das 07h às 22h30 nas áreas das escolas. A solenidade de lançamento será realizada a partir das 08h, na Escola Estadual Dulce Wanderley, na Redinha. “O principal objetivo desse programa é inibir a venda de bebidas alcoólicas em frente às instituições escolares, reprimir efetivamente o uso de entorpecentes e desencorajar grupos que gerem tumultos ou desordem”, explica o governador. De acordo com o Coronel Araújo, comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, o trabalho será feito com abordagens em torno das escolas, torcidas organizadas e também será voltado para a comunidade. Diretores, educadores, líderes estudantis e um efetivo de 60 policiais militares da Companhia Independente de Prevenção ao Uso de Drogas, estarão mais próximos, interagindo entre si para uma escola mais segura. Para orientar o trabalho dos policiais, já foi feito um mapeamento das áreas vulneráveis ao uso e comércio de drogas nos bairros de Natal, junto às gangues e torcidas organizadas. A ação resultou nos “Corredores Educacionais”, que são as áreas onde estão instaladas a maioria das escolas particulares e públicas. O Ronda Escolar será implantado nas áreas de atuação do Proerd, o Programa Educacional de Resistência às Drogas. De caráter social e preventivo, o Programa desenvolvido no Rio Grande do Norte é destaque em todo o país. O trabalho é feito por policiais militares em salas de aula, uma vez por semana, durante quatro meses em média, em escolas públicas e provadas, para os alunos que estejam cursando 5º ou 7º anos do Ensino Fundamental. Natal, Parnamirim, São Gonçalo, Caraúbas, Florânia, Tenente Laurentino, Bom Jesus, Currais Novos, Cruzeta, Carnaúba dos Dantas, Cerro Corá, Caicó, Guamaré, Acari, São Tomé, Parelhas, Jardim do Seridó, Santa Cruz, Serra Negra do Norte, Goianinha, Lagoa Nova são os municípios atendidos pelo Programa no Estado.

ntre os vários bairros da capital, alguns são apontados pelo delegado titular da Denarc, Odilon Teodósio, como locais de ampla comercialização de drogas. Na zona Norte, os olhos da polícia estão voltados para o Vale Dourado. Região onde o tráfico é mais intenso. Na localidade, os homicídios também acontecem com freqüência. Em seguida, Igapó e a Redinha tem sido os alvos preferidos para os traficantes atacarem. “Mais de 50% das drogas é distribuída na zona Norte”. Na zona Sul, Ponta Negra lidera o ranking. Localidade onde o fluxo de turistas estrangeiros é intenso. Diversas operações já foram realizadas no bairro para coibir o tráfico. Bem ao lado, na Vila de Ponta Negra, outro ponto bastante conhecido pela polícia, também preocupa. Nova Descoberta desponta como área onde não é difícil localizar uma boca de fumo ou alguém que tenha pedrinhas de crack para oferecer. “São muitos usuários que circulam por este bairro. Nossas investigações mostram isso”, diz Odilon. Já na zona Leste de Natal, os pontos com maior incidência de comercialização são Mãe Luiza e o Passo da Pátria. Na zona Oeste, no bairro de Felipe Camarão há inúmeras bocas de fumo. Na última ação realizada pela Denarc, dia 27 de abril deste ano,

E

Na zona Sul, a Vila de Ponta Negra é um dos bairros campeões

quando era realizado o levantamento de uma área de tráfico intenso, o policial José Luciano de Oliveira foi assassinado, em um beco da travessa Todos os Santo. O agente estava em uma moto à paisana e foi executado à tiros por jovens traficantes. Além de Felipe Camarão, Planalto e Quintas também são outras localidades que preocupam os policiais da Denarc por causa da disseminação das drogas – principalmente o crack. Com a experiência diária, Odilon aposta em uma ação por parte dos órgãos de segurança para a criação de uma Divisão Especializada em Narcóticos com, pelo

menos, cinco delegados atuando. “Temos uma área enorme para investigar, por isso, a necessidade de outros delegados para o combate aos traficantes”. A Denarc tem conhecimento dos pontos onde acontecem as vendas de entorpecentes, porém nem sempre é possível chegar até o traficante. “Nós não descansamos. As investigações e diligências são realizadas a qualquer hora do dia ou da noite. Estamos combatendo dentro das possibilidades”, frisa. Na próxima terça-feira, às 9 horas da manhã, policiais da Denarc vão incinerar as drogas apreendidas nas ultimas operações.


geral

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

[ TRÂNSITO ] Ministério da Saúde reforça importância de manter e intensificar as ações de fiscalização e prevenção para

reduzir a associação entre bebida alcoólica e direção. No Rio Grande do Norte, redução de mortes foi de apenas 1,3%

‘Lei Seca’ reduz número de mortes JÚNIOR SANTOS

rasília - Dois anos depois de entrar em vigor no Brasil, a “Lei Seca” mostra resultados positivos que confirmam a importância de manter e intensificar as ações educativas, de fiscalização e de mobilização da sociedade para reduzir a associação entre beber bebida alcoólica e direção. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, as mortes provocadas por acidentes de trânsito caíram 6,3% no período de 12 meses após a Lei Seca, quando comparado aos 12 meses anteriores à Lei. Esse índice representa 2.302 mortes a menos em todo o país, reduzindo de 37.161 para 34.859 o total de óbitos causados pelo trânsito. No que se refere à mortalidade, os resultados mostraram redução no número absoluto dos óbitos em 17 estados com destaque para Rio de Janeiro, com 32% de redução e Espírito Santo (-18,6%). No Rio Grande do Norte, houve uma diminuição de apenas 1,3% nas mortes de trânsito. Foram 455 mortes entre o segundo semestre de 2007 e o primeiro semestre de 2008, contra 449 no período seguinte. Outro indicador analisado pelo Ministério da Saúde foi a taxa de mortalidade, que é o risco de morrer de acidentes de trânsito no Brasil. A taxa é calculada pela divisão do número de óbitos no trânsito em cada grupo de 100 mil habitantes. Nesse indicador, o país registra redução de 7,4% no ano posterior à “Lei Seca” em comparação ano anterior à Lei. A taxa caiu de 18,7 mortes por 100 mil habitantes para 17,3 por 100 mil habitantes. “A redução na taxa de mortalidade provocada pelo trânsito

mostra que a lei vem protegendo a vida. Medidas legislativas como o Código de Trânsito Brasileiro e as alterações promovidas pela ‘Lei Seca’ têm sido muito importantes para a prevenção dos acidentes de transporte terrestre. No entanto há necessidade de reforçar as ações nos estados que não tiveram redução significativa”, afirma Otaliba Libanio, diretor do Departamento de Análise de Situação de Saúde. A frequência de pessoas que dirigem após consumo abusivo de álcool passou de 2,1%, em 2007 (ano anterior a lei Seca), para 1,4%, em 2008 (ano de publicação da Lei); e aumentou para 1,7%, em 2009, segundo dados do Vigitel, inquérito telefônico do Ministério da Saúde que monitora os fatores de risco para doenças e agravos à saúde da população. Embora tenha sofrido um aumento em 2009, esse índice se mantém inferior ao apontado pela pesquisa em 2007, antes da “Lei Seca”, o que reforça a importância de manter as ações de prevenção e fiscalização no trânsito. Segundo o levantamento, o comportamento de risco é maior entre homens. em 2007, o percentual de homens que disseram ter dirigido após consumo abusivo de álcool era de 4,1%. O índice caiu para 2,8%, em 2008 (ano da “Lei Seca”), e aumentou para 3,3%, em 2009 (ano posterior à “Lei Seca”). Nas Capitais, os maiores percentuais entre os homens foram registrados em Aracaju (8,7%), Teresina (5,9%) e Rio Branco (5,5%). As mulheres, por outro lado, apresentam frequência bastante abaixo da registrada pelos homens, mantendo-se estável desde nos

B

últimos três anos, variando entre 0,2% e 0,3%. A pesquisa revela, ainda, que os adultos de 25 a 34 anos (2,1%) e de 35 a 44 anos (2%) são os que mais conduzem após beber, enquanto que, entre os jovens de 18 a 24 anos, esse índice é de 1,8%. Vale lembrar que, no Brasil, motoristas flagrados excedendo o limite de 0,2 gramas de álcool por litro de sangue estão sujeitos a multa de R$ 957, perda da carteira de motorista por um ano e ainda podem ter o carro apreendido. Além disso, medida acima de 0,6 gramas de álcool por litro de sangue é considerado crime e pode levar à prisão. Para chegar aos resultados do impacto da “Lei Seca” nas mortes associadas ao trânsito, o Ministério da Saúde usou como base os dados dos Sistemas de Informações sobre Mortalidade (SIM), além do Inquérito Nacional de Fatores de Risco e Proteção para Doenças e Agravos não Transmissíveis (Vigitel). Essas são as fontes que vêm sendo utilizadas para monitorar o impacto da “Lei Seca” nos atendimentos do SUS e na ocorrência de óbitos no Brasil. Para reverter esse quadro, foi lançado na sexta-feira o Projeto Vida no Trânsito, ação interministerial desenvolvida em parceira com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Bloomberg Philanthropies, fundação internacional de promoção de atividades na área social. As cidades selecionadas foram Teresina (PI), Palmas (TO), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR). [ LEIA MAIS NA PÁGINA 12 ]

VIOLÊNCIA NO TRÂNSITO Distribuição dos óbitos por doze meses antes e doze meses após a implantação da “Lei Seca”no Brasil UF/Região

2º sem2007 / 1º sem2008

2º sem2008 / 1º sem2009*

Variação (% )

BRASIL

37.161

34.859

-6,2

NORTE Rondônia Acre Amazonas Roraima Para Amapá Tocantins

2.496 376 113 353 129 1.018 87 420

2.560 416 103 371 126 1.061 93 390

2,6 10,6 -8,8 5,1 -2,3 4,2 6,9 -7,1

NORDESTE Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia

8.943 1.105 721 1.614 455 737 1.380 689 418 1.824

8.697 1.157 687 1.552 449 785 1.318 580 456 1.713

-2,8 4,7 -4,7 -3,8 -1,3 6,5 -4,5 -15,8 9,1 -6,1

SUDESTE Minas Gerais Espírito Santo Rio de Janeiro São Paulo

14.724 3.781 1.125 2.169 7.649

13.162 3.621 916 1.475 7.150

-10,6 -4,2 -18,6 -32,0 -6,5

SUL Paraná Santa Catarina Rio Grande do Sul

7.327 3.267 1.970 2.090

6.781 3.075 1.750 1.956

-7,5 -5,9 -11,2 -6,4

CENTRO-OESTE Mato Grosso do Sul Mato Grosso Goiás Distrito Federal

3.671 698 885 1.507 581

3.659 702 910 1.554 493

-0,3 0,6 2,8 3,1 -15,1

Número de mortes no Brasil caiu em 17 Estados, segundo estatísticas do Ministério da Saúde


12

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 20 de junho de 2010

De janeiro a dezembro de 2009 ocorreram 9.662 acidentes nas rodovias federais do Rio Grande do Norte, mas os testes com bafômetro mostram redução nas notificações de motoristas alcoolizados

[ TRÂNSITO / CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 11 ]

PRF potiguar faz balanço positivo “

Nesses dois anos de Lei Seca muita coisa mudou no Brasil. De início, a lei causou receio na população e um impacto satisfatório. Com o passar do tempo, o que se percebe é um relaxamento incentivado pela falta de fiscalização nas vias da cidade. Apesar disso, o resultado se mostra positivo, segundo avaliação da Polícia Rodoviária Federal e do Comando do Polícia Rodoviária Estadual. Uma vez que, apesar do crescimento no número de acidentes de trânsito, houve um envolvimento menor de condutores embriagados. O número de resultados positivos nos testes de bafômetro caiu dos 30% em 2008, segundo dados da PRF, para 5%, dois anos depois. Nas rodovias federais que cruzam o Rio Grande do Norte, os acidentes apresentaram crescimento de 30%, neste período. Em 2008, foram 2.849 acidentes com1.523 e 127 mortes. Até abril deste ano, foram registrados 1.219 acidentes de trânsito, com 596 feridos 75 mortes. Fatores como o incremento da frota de veículos motocicletas são considerados na estatística, segundo o inspetor da PRF Roberto Cabral. “Um dos fatores

A população relaxou, porque sabe que não vai encontrar policial nas ruas fazendo blitz de bafômetro” TONY SULAMARNE chefe do setor de tráfego

que contribui é o uso de bebidas alcoólicas, mas a imprudência é a principal causa”. O órgão dispõe de 25 equipamentos que são usados nos postos e rondas. Nas ruas da Capital, os acidentes registrados nos cinco primeiros meses do ano, é superior a 50% do total registrado no mesmo período do ano passado. Segundo dados do CPRE, de janeiro a dezembro de 2009, ocorreram 9.662 acidentes nas rodovias federais, dos quais 609 ocasionados pela ingestão de álcool. Até maio deste ano, já são 1.704 casos, dos quais 312 por embriaguez ao volante. O número de motoristas flagrados dirigindo embriagados cresceu cerca de 210% nestes dois

anos, se comparados ao primeiro ano de vigência da lei. Nesse período, nas rodovias federais 2.606 motoristas foram autuados e 1.197 levados à delegacia de polícia por apresentarem resultados de ingestão alcoólica acima do permitido, que é 0,30mg/l ar expelido. Embora apresenta mudanças significativas quanto a vigilância dos casos, é visível a necessidade de intensificar a fiscalização - sobretudo nas rodovias estaduais e dentro da cidade. Segundo dados da PRF, somente 0,01% das infrações cometidas no trânsito são notificadas. “Não dá para falar em indústria de multas”. A realização de blitz, observa o inspetor, precisa ser ampliada em todos os âmbitos da fiscalização, além de investimentos em ações de educação no trânsito. “São apenas 220 policiais, para toda malha viária federal no Estado. O ideal é um efetivo maior e fiscalização eletrônica”. A quantidade é bem inferior, nas vias de responsabilidade do CPRE, que entre janeiro do ano passado até maio deste, notificou 424 motoristas, dos quais 142 foram detidos. O baixo desempenho,

explica o chefe do setor de tráfego tenente Tony Sulamarne Vale Castro, se deve a restrição de atuação nas vias estaduais. As blitze ocorrem apenas nas Avenidas Engenheiro Roberto Freire, Via Costeira, Rota do Sol, João Medeiros Filhos e RN-160, que liga Macaíba a São Gonçalo. O secretário-adjunto de trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Haroldo Maia alegou que o município não tem poder de polícia para fiscalizar estes casos. Entretanto, adverte o tenente Sulamarne, falta para o município cumprir a sua parte: solicitar ações junto ao Comando. “Há um convênio firmado e eles sabem da necessidade de aviso prévio, que não ocorre. Por isso não se vê blitz do bafômetro em Natal”, explicou. A certeza de impunidade alimenta a desobediência à lei. “A população relaxou, por que sabe que não vai encontrar policial nas ruas”, disse o tenente. A situação deverá ser revertida com o reforço de policiais. O efetivo é de 599 policiais para todo Estado, com 133 equipamentos aptos para o teste de bafômetro.

EMANUEL AMARAL

Cabral: imprudência mata tanto quanto o álcool no trânsito

Comercial de carro terá mensagens educativas São Paulo (AE) - O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou resolução que prevê a obrigatoriedade de mensagens educativas em comerciais de automóveis. Como já ocorre com bebidas alcoólicas, os responsáveis pelos produtos precisarão veicular alertas, por exemplo, que incentivam o respeito ao limite de velocidade ou o uso de cinto de segurança. A obrigatoriedade dessas mensagens estava prevista na Lei 12.006, sancionada no ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Quem desrespeitar a regra estará sujeito a advertências, suspensão de propagandas por 60 dias e multas que podem chegar a R$ 5 mil. A resolução do Contran definiu o espaço que esse conteúdo deve ter nos comerciais. As regras valem para publicidade em jornais, revistas, outdoors e em rádio e televisão. Em comerciais televisivos, por exemplo, uma mensagem deve permanecer por pelo menos 3 segundos em peças que durem mais de 15 segundos. Em rádios, o locutor lerá a frase educativa no fim da peça publicitária.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em até 30 dias será criada uma lista de opções com até seis mensagens. Cada fabricante utilizará o texto que lhe for conveniente. "Vamos criar frases curtas que incentivem o respeito ao pedestre, ao limite de velocidade e a adoção de equipamentos de segurança", diz o diretor do Denatran, Alfredo Peres da Silva. Os responsáveis pelas publicidades dos produtores terão até 60 dias para começarem a utilizar as mensagens em suas novas campanhas. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que vai cumprir a determinação do Contran e ressaltou que a nova regra "converge" com as ações da entidade, que colaborou na elaboração da resolução do Contran. Questionada se a mensagem educativa ao fim dos comerciais não seria uma contradição com a apologia à velocidade e infrações de trânsito de algumas peças publicitárias, a entidade acrescenta que "não comenta a publicidade de seus associados".

MPE abre inquérito para apurar irregularidades São Paulo (AE) - O Ministério Público (MP) abriu um inquérito civil para apurar eventuais irregularidades na prestação de serviço de inspeção veicular na capital paulista. O promotor Saad Mazloum, do Patrimônio Público e Social, quer saber por que os motoristas, mesmo após terem pago a taxa de R$ 56,44, não estão conseguindo marcar a vistoria, nem pelo telefone, nem pelo site da Controlar - empresa contratada pela Prefeitura para efetuar o serviço -, ficando sujeitos a multa de R$ 550,00. O MP registrou pelo menos cinco reclamações desse tipo desde maio. O inquérito, aberto há uma semana, vai apurar também possível ato de improbidade administrativa, decorrente da omissão e ausência de fiscalização por parte dos agentes públicos da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. "Quero saber se houve possível ocorrência de prejuízos e transtornos morais e patrimoniais ao povo paulistano na dificuldade ou impossibilidade de agendamento de inspeção veicular", afirma Mazloum.

NÚMEROS

550

reais é o valor da multa para carros que não passarem pela inspeção veicular em São Paulo

O motorista José Carlos de Menezes Castro contou ao Ministério Público que todas as zonas de inspeção veicular procuradas por ele alegaram não ter vagas para a inspeção e que o telefone de atendimento ao consumidor não atendia as chamadas. "Essa falha pode estar se repetindo, atingindo centenas ou milhares de outros cidadãos em semelhante situação, causando prejuízos", afirma o promotor. Por esses motivos, Mazloum pediu à Prefeitura cópia dos contratos de concessão do serviço para saber se foram construídos e instalados todos os postos de inspeção exigidos no edital de licitação. Ele também solicitou todas as reclamações registradas pela Ouvidoria sobre agendamento de inspeção veicular.


geral

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

[ MEIO AMBIENTE ] Projeto de lei que retira a chamada mata seca da área de preservação ambiental da mata atlântica

é aprovada pela Assembleia Legislativa. Ambientalistas contestam argumentos usados pelos deputados

Minas aprova projeto polêmico elo Horizonte (AE) - A Assembleia Legislativa de Minas aprovou, em reunião extraordinária, um polêmico projeto de lei que retira a chamada mata seca - na região norte de Minas - da área de preservação ambiental da mata atlântica. Os defensores da nova lei afirmam que o fim do rigor na proteção ambiental é necessária para o desenvolvimento da região e levará à criação

B

de 250 mil postos de trabalho na região. Ambientalistas e estudiosos, contestam, afirmando que serão beneficiados, na verdade, grandes fazendeiros. A região tem como principais atividades o cultivo de frutas irrigadas, a pecuária e a produção de carvão vegetal. Com uma área remanescente de 16,1 mil km2 (48% do total), de acordo com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), a mata seca foi in-

Sorocaba proíbe sacola plástica em hipermercado Sorocaba (AE) - A Câmara Municipal de Sorocaba, a 92 km de São Paulo, aprovou na sexta-eira, em votação definitiva, projeto de lei que obriga as redes de hipermercados instaladas na cidade a oferecerem sacolas oxibiodegradáveis para o acondicionamento das compras pelos consumidores. O projeto proíbe, nesses estabelecimentos, o uso de sacolas plásticas comuns. De acordo com o vereador João Donizeti (PSDB), autor da proposta, as sacolas de plástico oxibiodegradável - que se degrada na presença da luz e do oxigênio - levam em média 18 meses para se decomporem, contra até 600 anos do plástico comum. Sorocaba descarta mais de 30 milhões de sacolinhas por mês. O projeto, que deve ser sancionado pelo prefeito Vitor Lippi (PSDB) prevê notificação em caso de descumprimento e mul-

ta de R$ 5 mil a R$ 10 mil na reincidência. Os estabelecimentos terão prazo de 90 dias após a publicação para se adequarem à norma. Os valores eventualmente arrecadados com multas serão revertidos a um fundo de apoio ao meio ambiente. De acordo com o vereador, a lei atinge inicialmente as redes de hipermercados por serem as maiores usuárias de sacolas plásticas. A intenção é estender a proibição, posteriormente, a todo o comércio. Segundo Donizeti, algumas cidades aprovaram leis semelhantes e, na Assembléia Legislativa de São Paulo, aguarda votação um projeto do deputado Enio Tatto (PT). Em Itu, os supermercados firmaram compromisso com o Ministério Público local para reduzir em 50% o uso de sacolas plásticas num prazo de dois anos.

[ COSTUMES ] Casas noturnas e cinemas que

exibem filmes pornôs terão de substituir cartazes ANTÔNIO CRUZ / ABR

Kassab: medidas protegem crianças e adolescentes de São Paulo

Kassab proíbe cartazes com fotos de ‘peladas’ ão Paulo (AE) - Cartazes com fotos de mulheres nuas que decoram as fachadas de casas de shows e cinemas pornográficos estão com os dias contados. Os estabelecimentos eróticos da capital têm até 18 de julho para impedir que os anúncios sejam vistos por crianças e adolescentes que estejam passando pela calçada, de acordo com decreto do prefeito Gilberto Kassab (DEM) publicado no Diário Oficial do Município. As propagandas dos filmes pornôs devem ficar viradas para o interior dos cinemas, a uma distância de pelo menos dois metros da entrada. Caso o imóvel não tenha a distância mínima de recuo exigida pela lei, o proprietário do local deve instalar paredes opacas, segundo o decreto. Também fica proibida a divulgação de material erótico em locais que exibam filmes ou espetáculos destinados ao público infantil e adolescente. Quem descumprir as determinações da Prefeitura está sujeito à aplicação de multa de R$ 1.500. O valor dobra em caso de

S

reincidência. Se o estabelecimento for flagrado pela terceira vez exibindo cartazes com cenas de sexo explícito ou de nudez, a Prefeitura pode cassar seu alvará de funcionamento. A fiscalização será responsabilidade das subprefeituras. Parte dos cinemas eróticos do centro de São Paulo já está adaptada ao decreto. Os cartazes dos filmes pornográficos exibidos no Cine Paris, na Avenida Ipiranga, por exemplo, ficam escondidos atrás de uma parede preta. Da calçada, além do nome do local, pode-se ver uma placa com os dizeres “Veja os nossos cartazes. Entre e confira nossa programação”. Bilheteiro de um cinema pornô na Avenida Rio Branco, Armando Rodrigues Vieira, de 38 anos, acha justo que fotos de mulheres nuas sejam retiradas das fachadas dos chamados “cinemões”. “Quem quiser ver pornografia, é só entrar. Tem família que passa aqui em frente e fica até meio constrangida. Ninguém é obrigado a ficar vendo essas coisas”, afirma.

cluída na área de preservação da vegetação nativa da mata atlântica pelo decreto federal 6.660, de novembro de 2008. O decreto proíbe o desmatamento de florestas nativas do bioma a não ser por motivo de utilidade pública e interesse social. O projeto de lei 4.057/2009 - aprovado por 45 votos a favor e apenas um contra permite o desmatamento de até 70% da área coberta pela vegetação, como prevê a legislação es-

tadual, mais permissiva. Para virar lei, o projeto precisa ser sancionado pelo governador Antonio Anastasia (PSDB). Estudioso das matas secas, o biólogo Mário Marcos do Espírito Santo, doutor em ecologia e professor da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), afirma que existe uma similaridade florística muito grande entre as matas secas do norte de Minas classificadas como florestas esta-

cionais deciduais (que perdem folhas) - e as florestas sempre verdes ao longo da costa do País. “A mata seca é uma fitofisionomia da mata atlântica”, ressalta o professor, que refuta o argumento socioeconômico dos defensores do projeto. “Temos dados suficientes para mostrar que o desmatamento do norte mineiro não é necessário para que a região se desenvolva.” Segundo ele, o cálculo de 250

mil postos de trabalho que seriam gerados é uma “falácia”. Citando dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2006, Espírito Santo observa que todo o norte de Minas, numa área de 126 mil km2, possuía 278 mil postos de trabalho e 21 mil empregos formais na zona rural. “Não sei qual conta foi feita para se chegar a esse número mágico de 250 mil postos de trabalho em 16 mil km2. Parece ilógico.”


14

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

quadrantes

Domingo | 20 de junho de 2010

SANDERSON NEGREIROS [ jornalista ]

O inverno de nossa lembrança e surpresa, o céu se constrói na cinza escura das invernadas. Trovões saem do Olimpo e passeiam sua solidão tonitruante em uma caravana de onomatopéias. As serras se alongam na distância móvel: horizontalizam-se em gesto de defesa. E, delas, chega-nos a brisa calma de junho; a brisa desprendida e perfumada que invade o sertão após as densas chuvas. Pombos, inúmeros, ferem o chão à procura talvez de canções perdidas nos pombais; catam na areia o linho da ternura mais doce e contemplativa — eles, os pequenos monges do azul. Estiola-se, pouco a pouco, o ar comovente da tarde, e os pombos voam em retorno, eles que sempre estão a retomar suas origens obscuras. Uma moça no horizonte olha a janela de sua inquieta adolescência — e ri um riso claro de água, que há de chegar e molhar seu corpo claro, seu corpo inicial, o seu segredo de moça. As nuvens escuras pousam em nossos olhos o fardo de luz de longínquas cidades perdidas nos con-

D

trafortes da Borborema. A moça na janela pensa coisas inconstantes, pensa sonhares, sonha pensamentos, fataliza o instante que passa, consome o tempo, desnuda o espaço, faz chover a chuva agora rápida de início de junho, o mês necessário, e que rescende no ar o cheiro comovente do incenso das Novenas de Maria. Diante de altares barrocos derruídos por sombras retardatárias. A chuva cai como a noite desce sobre o mundo, como o mar aparece em nossa retina, como os navios partem de nossos gestos, como os portos naufragam em nossas despedidas, como o silêncio repousa em mutiladas mãos, como as tardes frutificam nos jardins, como os sinos musicalizam a nossa memória, como a solidão amanhece nos subúrbios da infância, como o pássaro volta ao seu ninho para morrer, como o olhar inaugural da primeira namorada, como o adeus da namorada nos portões que floresciam na adolescência, como a invectiva do sonho em um campo de touros e madressilvas gigantes, como a lágrima alegre de um bêbado, como

o orgulho e a decepção das coisas experimentadas, como o passo da velhinha a caminho da igreja, para rezar ouvindo o ruído branco da madrugada. Andorinhas festejam-se nas torres esguias e nos beirais do templo. O velho relógio da praça marca a hora da meia-noite para o passeio das corujas nas cornijas do vento. E alguém grita: o rio vem vindo numa enchente, de cabeceira a cabeceira. Nele tomaremos banho — sempre o banho lustral da infância insone. E, em suas águas, cursaremos a Escola de Sagres de instantânea aventura. Da incontida aventura humana. Salteadores de relâmpagos, viajamos para nosso destino, solitariamente, no ventre dos paradoxos. PS – Dedico essa evocação à memória de Lurdes Medeiros, que se foi agora para os altiplanos tranquilos, conquistados pelo sofrer da matéria física, mas, sobretudo, pela grandeza que sua frágil humanidade, escondida como riqueza, simpatia comovente e amizade prestante. Amiga há mais de 50 anos, desde que nos conhecemos em Santa Cruz do Inharé, ela e Teresin-

CARMEN VASCONCELOS [ poetisa ]

Andorinhas festejam-se nas torres esguias e nos beirais do templo. O velho relógio da praça marca a hora da meia-noite para o passeio das corujas nas cornijas do vento. E alguém grita: o rio vem vindo numa enchente, de cabeceira a cabeceira. Nele tomaremos banho — sempre o banho lustral da infância insone.

Humor Fino [ Amâncio ]

Quando os pais viram deuses o tempo de sermos crianças, nos tempos de vulnerabilidade total, são os nossos pais que nos amparam, ensinam e guiam, enquanto atravessamos os tempos em que o animal humano não sobrevive sozinho. Mesmo quando sozinhos já podemos sobreviver, são ainda eles que nos orientam a sobrevivência. São os nossos pais que lançam as sementes do que seremos ou poderemos ser. É deles que nos vêm os mais antigos conceitos. E os preconceitos. São eles os princípios de nós. São eles que nos ensinam o raciocínio. São eles que nos demonstram que somos, a um só tempo, temperança e destempero, calma e inquietude. É por eles que, para o mal e para o bem, de uma forma ou de outra, nos aprendemos humanos. Mas nós estamos destinados a crescer. O tempo faz com que nos individualizemos, façamos escolhas. O tempo faz com que creiamos ou não naquilo que nos foi ensinado. O tempo faz com que, pensando por nós mesmos, transformemos preconceitos em conceitos, aceitemos ou recusemos idéias. O tempo, enfim, nos distancia da dependência, nos distancia dos inícios. Distanciados, adultos, donos de toda verdade, muitas vezes não nos bastar distanciar, precisamos declarar guerra aos inícios. Aí, nossos pais não sabem de mais nada, não podem ter razão diante de nossas certezas, nada podem dizer de aproveitável. Aqueles que nos fizeram ser já não têm Cabe a nós levar- opinião que nos valha. E não ficamos só no ato lhes uma oferende sermos mal-ouvidos. O da de tranquilinosso afã é discutir, impor dade e, no entanidéias, fazer triunfar nossas to, não poucas próprias razões contra as suas vezes lhes exigivelhas e inúteis sapiências. mos pronto soO que nós não percebemos corro como se é que os nossos pais, de há fôssemos crianmuito, já conquistaram o seu ças dependentes direito a não precisar ter rae vulneráveis, zão. Durante muito tempo não poucas venos compreenderam e agora zes lhes apontajá têm o direito à nossa mais mos os erros que funda compreensão. Com o nossa desrazão tempo, eles não precisam nos não nos deixa dizer o que fazer, porque já ver refletidos nos nossos espe- nos disseram tudo. Eles não têm o dever, nem a necessilhos. dade de provar mais nada. Nem precisam que lhes despejemos nossa vã sabedoria e nosso afã de vergá-los. Uma prova de que não crescemos é insistir em exigir dos nossos pais a prova de seu crescimento. O tempo de eles serem adultos passou, nós não nos demos conta disso, chegou o tempo de eles serem deuses. E nós? O tempo também passa para nós, temos de nos dar conta disso. Viraremos adultos algum dia ou continuaremos para sempre adolescentes, contestando para se afirmar? Se nós podemos viver do nosso jeito e não temos o dever de acompanhar suas idéias, eles também não têm o dever de acompanhar as nossas, nem de pensar como pensamos. O tempo os sacraliza e nós precisamos de maturidade para entender as coisas sagradas. Mas o tempo, sozinho, não lhes pode trazer a paz que merecem. Cabe a nós ofertá-la. Cabe a nós levar-lhes uma oferenda de tranquilidade e, no entanto, não poucas vezes lhes exigimos pronto socorro como se fôssemos crianças dependentes e vulneráveis, não poucas vezes lhes apontamos os erros que nossa desrazão não nos deixa ver refletidos nos nossos espelhos.

ha Cury, amigas insubstituíveis, que a gente conquista, aqui na terra, mas lembrará para sempre nos limites de um tempo diferente, que pode ter o nome de eternidade. Saudades. (SN)

NELSON PATRIOTA [ escritor ]

Presença derradeira de Ascendino Leite

N

ntre os conflitos e os anseios da terceira idade, Ascendino Leite encontrou a via da sua profissão de fé ao justapor duas palavras que, embora parecessem se antagonizar, acenavam para uma única possibilidade desejável. Eram elas “poesia ou morte”, título que ganhou a reunião de sua obra poética, lançada em 2006, pela editora paraibana Ideia. Nela encontra-se toda a produção poética desse vate tardio que, em si mesmo, testemunhou um milagre e um capricho das musas: a inspiração para o poema na quadra dos oitentanos. Ao tornar-se poeta, depois de ter cumprido um trajeto que visitou o jornalismo, o romance, a tradução, o jornal literário, a crítica – roteiro que seria imitado, salvo pequenas diferenças, poucos anos depois, pelo macaibense Renard Perez –, Ascendino Leite fechou um ciclo de experiências literárias que lhe haviam aberto possibilidades ilimitadas, ao mesmo tempo em que pareciam fixálo no núcleo de eleição de sua vida. O humor, a autoironia, uma discreta sensualidade e um grande entusiasmo pela obra que passava a surgir com surpreendente facilidade, marcaram essa fase. Não por acaso um desses livros tem o título de O Nariz de Cíntia; outro reflete o dobre de finados de Poemas do Fim Comum; um terceiro remete, telúrico, a À Flor da Terra e, abrindo o ciclo, as fragrâncias de um Jardim Marítimo, possível influência do Cemitério Marinho de Valéry. Tivemos o privilégio de prefaciar um dos seus volumes de poesia, cujo título, por si só, evoca uma sentimento por demais nosso: Por uma Saudade Azul. Por trás da cândida evocação, porém, o crítico Hildeberto Barbosa Filho entreviu acertadamente um “pequeno tratado dos sentidos”. A alternativa “poesia ou morte” não deixava margem a dúvidas: a poesia passou a representar um valor de tal magnitude para o poeta, que se confundia com o sentido mesmo da vida, acompanhando-o e ajudando-o a enfrentar os achaques da idade e a distância que se interpôs entre sua solidão e seus semelhantes, mesmo os mais próximos. Ascendino, porém, colocou-a em “Em seu último termos ainda mais pessoais, confor- jornal literário, Os me reza a epígrafe que encima seu Pecados Finais, ele Poesia ou Morte: “É a poesia que me já havia vai expulsar desta miséria, limpo co- concluído:‘O mo o corpo de um recém-nascido”. verdadeiro Em seu último jornal literário, Os Pe- destino da cados Finais, ele já havia concluí- palavra é com do: “O verdadeiro destino da pala- certeza a poesia. É vra é com certeza a poesia. É o seu o seu resumo, o resumo, o seu destino, seu ponto de seu destino, seu ponto de chegada”. Se sua poesia octogenária se chegada’”. constitui um espanto dentro e fora da Paraíba, seu jornal literário, estendido ao longo de vinte volumes, é de uma originalidade tão marcante que fatalmente virará assunto de estudos no breve futuro. Foi esse poeta-pensador (que poeta não o é?) que as letras paraibanas perderam nessa última semana. Tansfigurou-se, porém, num momento em que sua obra literária – romances, jornais, poesias, entrevistas, traduções, críticas – já haviam se tornado de domínio público entre os leitores da Paraíba, e para além dos limites físicos desse Estado. Lembre-se que ele aqui esteve, há poucos anos, para receber um diploma concedido pelo Instituto Histórico e Geográfico, ratificando os laços que manteve desde os primeiros anos de juventude com o Rio Grande do Norte. Reportando-se à entrevista que deu ao Galo, em maio de 1998, vê-se ali que Ascendino Leite lembrou dois amigos que teve em Natal, o pianista Oriano de Almeida, de quem foi vizinho no Hotel Sol em várias ocasiões, e Câmara Cascudo, por quem nutria uma admiração ilimitada. Oriano foi seu “querido amigo”, com quem costumava trocar ideias, especialmente musicais. Sobre Cascudo, sabia ser detalhista: “Cascudo é um dos grandes luminares de uma vida de pensamento, como Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco. A obra de Cascudo é o Brasil do nosso lado, mas é o Brasil todo”, sentenciou.

E

CLÁUDIO EMERENCIANO [ Professor da UFRN ]

Uma vida para o amor fé cristã ensina que o homem é um templo, uma morada de Deus. Seus atos fundamentam a identidade entre o Criador e a criatura. O sentido da vida é gradualmente apropriado e compreendido no transcurso da existência. A substância do viver reside na percepção, na prática e na busca incessante do amor. Em sua dimensão humana e espiritual. Amar a Deus e amar aos homens. Amar a vida em tudo aquilo que lhe é decorrente. Que preserva, aprimora e amplia atributos e sentimentos individuais. Da contemplação da natureza à criação do belo. Mas a crença e a prática do bem ostentam uma beleza incomparável e insuperável. Convertem o benfeitor em “sal da terra e luz dos homens”. Tornam-no presença e instrumento da Luz. A dimensão do ser humano. Sua beleza interior. Seus atos, seus sentimentos, seus sonhos e seu percorrer pela vida. O amor cultivado e distribuído. A identidade autentica e espontânea com os semelhantes. Especialmente com os mais simples. Amar intensamente os seus, os mais próximos, a família, como uma espécie de razão de ser e vocação renovada. Estabelecer laços eternos e humanos. Unir as pessoas pelo que elas são. Cada uma com suas características, seus valores e suas percepções. O respeito à individualidade de cada um. Ainda ao conciliar contradições legítimas e heterogêneas. A solidariedade como ato de vida e a paz como expressão do seu ser. O testemunho de fé cristã. Expresso, especialmente, nos momentos e circunstâncias de amargas adversidades. O sorriso franco e sincero. Compreensivo e acolhedor. Manifestação de um espírito que identifica a vida como uma dádiva de Deus. O entendimento de que o desespero não leva a nada. Nunca se resignar. Lutar e acreditar que a felicidade é partilha de sentimentos. Com a família, com os amigos e – por que não?- todos aqueles que lhe reivindicassem ajuda e conforto. Material e espiritual. Doar-se aos seus e fomentar em cada um o aprimoramento dos seus atributos morais, éticos e espirituais. Infundir, com seu exemplo de vida, a convicção de que o Ter é apenas um meio, uma coisa perecível e efêmera, submetido a limites humanos e morais, enquanto o Ser é essência da presença de Deus entre os homens. Todas estas considerações convergem para minha querida mãe, Jurandí Freire Emerenciano. Neste domingo, 20 de junho de 2010, completa 90 anos de idade. Lúcida, tranqüila e feliz. Tem em torno de si filhos, netos, bisnetos, noras, genro, irmã, sobrinhos, cunhados e amigos. Minha mãe legou seu testemunho de vida cristã a tantos quantos com ela compartilharam todos esses anos. Do

A

meu pai, saudoso, querido e inesquecível. De Danilo, seu filho e meu irmão, que nos deixou com um exemplo vivificante de fé em Deus e amor à humanidade. Todas as vezes que, em Roma, contemplo a “Piettá”, não contenho A dimensão do ser lágrimas, a emoção se humano. Sua beleapossa do meu ser num za interior. Seus amálgama de êxtase, júatos, seus sentibilo e saudade. Defrontomentos, seus some com a doação de Manhos e seu percorria Santíssima, sua dor e rer pela vida. O sua aceitação à missão do amor cultivado e Seu Filho. Evocam tamdistribuído. A idenbém em minha alma totidade autentica e dos os atos de sacrifício, espontânea com os renúncia, amor, entrega e semelhantes. Espedisponibilidade da minha cialmente com os mãe; comigo e meus irmais simples. Amar mãos. Perdoem-me a intensamente os franqueza e a espontaneiseus, os mais próxidade deste depoimento, mos, a família, coque deveria circunscremo uma espécie de ver-se ao âmbito familiar. razão de ser e voca- Mas George Sand, a granção renovada. Esta- de escritora e poetisa belecer laços eterfrancesa, em comovente nos e humanos. poema “O Pelicano”, dáUnir as pessoas peme a exata dimensão da lo que elas são. Camaneira de ser da minha da uma com suas querida mãe. Na costa da características, Normandia, a mãe - peseus valores e suas licano, constatando não percepções. O resexistir nenhuma fonte de peito à individualialimento, lança-se nos dade de cada um. rochedos, dilacera-se e se Ainda ao conciliar transforma em fonte de contradições legíti- sobrevivência dos seus fimas e heterogêlhotes. A cena chocante, neas. A solidarieda- trágica, desnorteante e de como ato de visurpreendente, configuda e a paz como exra, metaforicamente, a dipressão do seu ser. mensão dos sacrifícios de uma mãe pelos filhos, os frutos do seu amor. Em “Mãe”, romance do russo Maxim Gorki, “a consciência e a valorização da beleza da vida nascem ainda nas vibrações do ventre materno”. Gorki adicionou algo mais, até então submetido ao universo subjetivo: os sonhos. Para ele os sonhos que embalam a vida são ato de transmissão sem fim de todas as mães do mundo. Também aprendi com minha mãe a sonhar e a desvendar o mundo e a vida. Ela está em mim. Agradeço a Deus sua vida e o seu amor.


Domingo | 20 de junho de 2010

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 15

[ CHILE ]

[ POLÔNIA ]

Piñera enfrenta conflitos internos

Candidato faz visita a túmulo do irmão

Plano de reconstrução do país devastado por um terremoto se transforma em problema para o conservador Sebastián Piñera, criticado por adotar as mesmas medidas dos tempos de Pinochet

SEBASTIAN MARTINEZ/AE

MICHAEL WARREN Associated Press

onstitución (AE) - Antes do devastador terremoto de fevereiro, Fernando Echeverría comandava uma grande empresa de construção e liderava a poderosa Câmara dos Construtores do Chile, fazendo com sucesso lobby contra as inspeções do governo chileno, que teriam obrigado as empresas a serem mais responsáveis pelas frágeis construções. Agora, apesar da queda de três dos seus novos edifícios no terremoto de 8,8 graus de magnitude, Echeverria lidera a reconstrução da região urbana de Santiago como o governador indicado pelo presidente do Chile, Sebastián Piñera. Esse é um dos numerosos casos de potencial conflito de interesse que o presidente conservador criou em seu zelo para comandar o processo de reconstrução com as empresas privadas que o tornaram um bilionário. Piñera também deu US$ 15 milhões em contratos sem licitação a três corporações gigantescas que fornecem material de construção, antes comandadas por membros do gabinete de governo e por outro indicado político - afastando do processo varejistas locais de construção, que precisavam desesperadamente vender após o terremoto. Ele também está dando um papel de liderança para construtoras privadas, nos projetos de urbanismo para as cidades destruídas. “É uma traição, eu diria”, disse Pedro Poblete, que lidera um grupo de associações de moradores na região do Maule, onde o terremoto destruiu a capital, Talca, e provocou um tsunami que destruiu 80% da cidade costeira de Constitución. Piñera descartou totalmente a possibilidade de que tenham ocorrido conflitos de interesse com suas indicações - quase todas de empresários e executivos de corporações - que agora tomam decisões capazes de afetar os resultados das suas ex-empresas. Ao deixar de lado a burocracia e pedir resultados rápidos, ele entregou abrigos e escolas antes do previsto, depois do terremoto de 27 de fevereiro, que matou 521

arsóvia (AE) - Jaroslaw Kaczynski, um dos principais candidatos nas pesquisas de opinião para a eleição presidencial da Polônia, interrompeu as atividades de seu último dia de campanha, para visitar o túmulo de seu irmão gêmeo, o líder cuja morte durante um acidente de avião fez com que eleições antecipadas fossem convocadas. A visita foi feita no dia do aniversário de 61 anos dos irmãos e dois dias antes de os poloneses votarem em um novo presidente, neste domingo. Vestido de preto e carregando rosas vermelhas e brancas, Kaczynski desceu até a cripta da catedral Wawel, na Cracóvia, onde colocou as flores no local onde estão seu irmão e sua cunhada, Maria. O candidato foi acompanhado por Marta, sua sobrinha e primeira filha do casal. Marta, de 30 anos, levou um bilhete com um coração vermelho desenhado por uma de suas filhas mais novas. “Para vovô Leszek”, dizia a nota, utilizando o apelido do ex-líder. O presidente e a primeira-dama estavam entre as 96 pessoas mortas em um acidente de avião no oeste da Rússia, em 10 de abril. A delegação, que incluía muitas autoridades civis e militares, seguia para uma cerimônia em lembrança ao massacre de prisioneiros de guerra poloneses por forças soviéticas, ocorrido há 70 anos. A visita de Kaczynski foi um evento privado e sem relação com a campanha, afirmou Elzbieta Jakubiak, uma parlamentar do Partido Lei e Justiça, o mesmo do candidato. “Nós não temos culpa diante pelo fato de que o 18 de junho cai durante a campanha e que é o primeiro aniversário dele sem o irmão.” Um dia antes, o candidato líder nas pesquisas, Bronislaw Komorowski, visitou o local. Pouco após a morte do irmão, Jaroslaw Kaczynski decidiu concorrer, afirmando que queria cumprir a missão compartilhada de combater o crime e a corrupção, fortalecer o Estado e proteger os pobres e outros poloneses vulneráveis, além de resguardar os valores da Igreja Católica.

V

C

Terremoto de fevereiro matou 521 pessoas, deixou mais de 200 mil desabrigados e provocou prejuízos de 30 bilhões de dólares

pessoas, deixou mais de 200 mil desabrigados e provocou prejuízos de US$ 30 bilhões. “Na vida, cada pessoa enfrenta conflitos de interesse - apenas os mortos e os santos estão livres disso”, disse Piñera a um repórter do jornal argentino Clarín. “A coisa que importa é saber como resolver isso de maneira correta.” O governo respondeu às críticas em parte ao acrescentar transparência a uma nova lei, criando uma isenção fiscal para encorajar doações das empresas para a reconstrução, e ao oferecer milhares de pequenos subsídios às pessoas que estão nos abrigos após terem perdido suas casas no desastre. Mas os chilenos, acostumados a 20 anos de governos de centroesquerda, permanecem desconfiados do pesado papel das corporações no processo. O poder político já é tradicionalmente muito concentrado no Chile, onde o presidente aponta não só o gabinete de ministros e os chefes das agências governamentais, mas também os governadores. Agora, os poderes político e

econômico no Chile estão combinados de um modo não visto desde a ditadura de Augusto Pinochet, entre 1973 e 1990. Pinochet foi apoiado pelos mesmos partidos de direita que levaram Piñera ao Executivo. Sob Pinochet, as construtoras convenceram as autoridades a eliminar a inspeção dos locais de construções e os governos municipais perderam a capacidade de fazer valer as diretrizes de construção. Foram necessários pelo menos 15 anos de democracia para restaurar algumas proteções, como parte do padrão do Chile para construir, que prevê terremotos de 9 graus. O padrão foi adotado em 2005. Mas o lobby da Câmara dos Construtores, liderada por Echeverría entre 2002 e 2004, contribuiu para algumas brechas nas normas: as empresas pagam escritórios subcontratados de engenheiros, que não são claramente responsabilizados pelo resultado das obras. As cidades estão mal equipadas para garantir que os prédios sejam construídos conforme os projetos.

Corte de custos pode ter comprometido segurança Enquanto os estudos para determinar o motivo da queda de 40 prédios ainda estão em andamento, as vítimas geralmente suspeitam que os custos foram cortados para economizar dinheiro, particularmente no caso do Alto Río, um prédio de apartamentos de 15 andares em Concepción que desabou, dividindo-se ao meio e esmagando oito moradores. O construtor, Juan Ignacio Ortigosa, da Socovil S.A., agora enfrenta acusações de assassinato e fraude por ter vendido, conscientemente, apartamento abaixo dos padrões de segurança. Ele teve que renunciar ao cargo de presidente da Câmara de Construção da região do Bio Bio. “Com o que aconteceu nesse terremoto, é claro que precisamos reexaminar como a construção é feita no Chile, não apenas em Concepción”, disse o advogado Marcelo Contreras, cujo escritório representa a maioria

das 105 famílias que moravam no edifício Alto Río. Ortigosa negou saber qualquer coisa sobre falhas na construção, dizendo que sua empresa não foi capaz de identificar qualquer defeito, e que não mudaria nada no processo de construção. Enquanto isso, o governo chileno continua a confiar nas maiores corporações do país em nome da eficiência. Piñera nomeou as empresas Home Center/Sodimac, Construmart e Easy como as únicas fornecedoras de materiais de construção para os abrigos do terremoto, ao invés de usar o transparente sistema de licitações do governo chileno, que exige a abertura de ofertas online para todas as compras, com exceção das pequenas. Seus assessores disseram que o processo pode ser ignorado no caso de uma emergência nacional.


16

geral

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 20 de junho de 2010 DIVULGAÇÃO

[ SEGURANÇA ] Maior parte foi gasta pelos

Estados Unidos em função das guerras Instituto de Pesquisa de Paz Internacional, sediado em Estocolmo, estima que o gasto dos exércitos de todo o mundo chegou a US$ 1,53 trilhão no ano passado

Gastos com armamentos cresceram 49% em dez anos ova York (AE) - Os gastos militares globais com tecnologia militar, aviões de combate, tanques, armas e botas de combate subiram 49% na última década e não mostram sinais de redução, apesar dos problemas econômicas da maioria dos países desenvolvidos, revela estudo do Instituto de Pesquisa de Paz Internacional de Estocolmo (conhecido pelas iniciais Sipri) divulgado na sexta-feira. Em 2009, o gasto anual dos exércitos de todo o mundo subiu cerca de 6%, para US$ 1,53 trilhão - um ano recorde mesmo se descontarmos a inflação, segundo Bates Gill, diretor do Sipri. Pouco mais da metade desse aumento foi proveniente dos Estados Unidos, na medida em que o país comprometeu mais recursos na guerra do Afeganistão, disse Gill em entrevista concedida nesta sexta-feira. A maior parte do crescimento restante ocorreu em economias emergentes como Rússia, Índia e China, que modernizaram suas Forças Armadas. Dos 15 maiores compradores de equipamentos militares, 14 elevaram seus gastos em 2009, embora os Estados Unidos sozinhos representem 43% do total de aquisições de equipamentos militares. “O fator predominante que explica o aumento global foram os gastos dos Estados Unidos”, disse Gill. Para uma série de outros países importantes, tais como os

N

da Europa, os gastos permaneceram estáveis ou não tiveram um aumento anual significativo.” O crescimento do mercado de equipamentos militares superou em muito o crescimento da economia global entre 2000 e 2009, subindo 49% ante um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) global de 24%. Para 2010, Gill prevê que os gastos vão subir entre 4% e 5%, liderados novamente pelos Estados Unidos, apesar da diminuição da presença de suas forças no Oriente Médio. “Isso é bem mais do que o crescimento econômico mundial, que, acreditamos, vai ficar por volta de 3,8% este ano”, disse Wyss, economista-chefe da Standard & Poor’s. Baseado nas estimativas do Sipri, os gastos militares representam cerca de 3% de todo o PIB mundial, segundo Wyss, o que é quase o PIB do Brasil, a oitava maior economia do mundo. Em termos de comparação, cuidados médicos representam cerca de 10% do PIB mundial, disse Wyss. No último ano, ocorreram 17 importantes conflitos armados da Colômbia à República Democrática do Congo, dos territórios palestinos às Filipinas, informa o Sipri. “Enquanto uma estabilidade maior é percebida no Iraque, as condições pioraram no Afeganistão e a violência no Vale do Swat, no Paquistão, aumentou em 2009”, lembra o relatório.

Estados Unidos gastaram US$ 661 bilhões em 2008 No ano passado, os Estados Unidos gastaram US$ 661 bilhões com suas Forças Armadas, ou 4,3% de seu PIB em 2008, informou o Sipri. A maioria dos gastos foi feita com operações e manutenção, seguido por custos com pessoal e aquisição de suprimentos. Analistas de Wall Street têm mostrado preocupação com a possibilidade de os gastos militares dos Estados Unidos para grandes sistemas de armas - o crème-de-la-crème dos contratos militares - começarem a diminuir na medida em que o Pentágono realinha suas prioridades com o declínio das operações no Iraque e dá maior ênfase no combate a organizações terroristas e insurgentes. “Eu acho que os gastos de defesa dos Estados Unidos chegaram ao ponto mais alto”, disse Peter Arment, analista do banco de investimento Gleacher & Co. “Até o ano fiscal de 2010 haverá pressão, e já vemos isso em lugares como Reino Unido e Alemanha.” No entanto, apesar das grandes pressões orçamentárias, o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, também apoia a manutenção e modernização da atual estrutura das Forças Armadas norte-americanas, uma posição que pode ser positiva para os grandes fornecedores de equipamentos de defesa, segundo o analista Douglas Harned da Bernstein Research. Além dos conflitos norteamericanos no Afeganistão e no Iraque, o aumento dos preços do

petróleo e do gás também ajudaram a elevar o crescimento com gastos militares das economias emergentes desde 2000. Matériasprimas são uma fonte direta de recursos que um governo pode facilmente gastar em armas, ao contrário dos recursos da arrecadação de impostos, que representam um alto risco político. “O Oriente Médio é há muito tempo a região com o mais alto nível de gastos militares em relação ao PIB do mundo”, diz o relatório do Sipri. “Este é um fator para o alto nível de conflitos na região e para o baixo nível de democracia e mas também, possivelmente, os vastos recursos petrolíferos da região. Nos últimos anos, os crescentes recursos provenientes do petróleo em outras partes do mundo também foram acompanhados, em muitos casos, pelo rápido crescimento de gastos militares e de importação de armas.” O Chade, que produz petróleo e gás, registrou um aumento em seus gastos militares de 663% na última década, enquanto a exrepública soviética do Azerbaijão cresceu 471%. No Casaquistão, a elevação foi de 360%. A queda nos preços do petróleo e de outras commodities em 2009 diminuiu de alguma forma a tendência de crescimento. Mas os gastos militares desses países deve continuar na medida em que os preços da energia permanecem altos, particularmente se esses países estiverem em regiões de grande tensão política.


economia DÓLAR COMERCIAL Compra R$ 1,770 Venda R$ 1,772 DÓLAR PARALELO Compra R$ 1,86 Venda R$ 1,99

POUPANÇA HOJE 0,5745% AMANHÃ CDB BOVESPA

SALÁRIO MÍNIMO 0,5186% 10,27% -0,72%

R$ 510,00 TAXA SELIC

10,25%

TELEFONES ÚTEIS Receita Federal: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6770 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

TERMOAÇU

Taismar Zanini fala de seus planos como novo presidente da térmica. PÁGINA 3 DÓLAR TURISMO Compra Venda EURO Compra Venda

R$ 1,700 R$ 1,860 R$ 2,188 R$ 2,191

Editor: Vinicius Albuquerque e-mail:vinicius@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 20 de junho de 2010

Na opinião de analistas, a ata do Comitê de Política Monetária divulgada na semana passada transformou o que era apenas previsibilidade, em fortes sinais de que há uma tendência de alta para os juros básicos durante este ano [ TENSÃO ]

Ata do Copom deu peso a aumento ão Paulo (AE) - A ata da reunião de junho do Comitê de Política Monetária (Copom) – divulgada na semana passada - mostrou um tom um pouco mais pesado que a decisão que o colegiado do Banco Central tomou na semana passada, quando a taxa básica de juros foi elevada em 0,75 ponto porcentual para 10,25 ao ano. A análise é do Departamento Econômico da Gradual Investimentos, formado pelo economista-chefe, Pedro Paulo Silveira, e pelo economista André Perfeito. Segundo eles, com as preocupações explicitadas no documento, a decisão unânime dos diretores do BC ganhou um viés de alta. “O que teve de previsível e tranquilo na decisão da taxa, ficou um pouco mais pesado na ata, conferindo certo viés altista na decisão unânime”, destacaram, em relatório a clientes e à imprensa. Para os economistas, sem grandes surpresas, as preocupações dos diretores do Banco Central “se focam”, no plano interno, no esgotamento da capacidade ociosa, que gera pressão sobre os fatores de produção. “O que pode num cenário de demanda aquecida - e expectativas de inflação em alta - traduzir-se necessariamente em índice de preços mais altos”, lembraram. “Todos estes elementos estão presentes em maior ou menor grau na economia brasileira atual. Do lado da demanda, podemos verificar este aumento na evolução do Consumo das Famílias divulgado pelo IBGE no conjunto das Contas Nacionais do 1º trimestre. De acordo com Silveira e Perfeito, após a desaceleração na atividade industrial motivada pelo o aperto das condições financeiras decorrentes da crise financeira originada nos Estados Unidos, a indústria brasileira evoluiu “a passos largos” e “já atinge os antigos - e históricos - patamares de 2007 até meados de 2008”. “Realmente, a situação merece atenção por parte dos formuladores da política monetária”. Os economistas ressaltaram, porém, que o cenário não pode ser avaliado somente com um viés de preocupação, já que o próprio BC lembra tradicionalmente que a política monetária tem “certa defasagem” entre o início do aperto e seu efeito na economia. Afora este detalhe também salientaram que o colegiado do BC usa as expectativas de mercado como “bússola” para saber onde apontar a taxa Selic. Para Silveira e Perfeito, o País passou no início de 2010 por um “susto inflacionário”, depois de reajustes pesados que foram observados em alguns preços de itens da cesta ao consumidor, especialmente no transporte urbano e nos alimentos in natura. “Isto jogou para cima as expectativas dos economistas no início do ano, mas já está acomodado. Foi apenas um susto não um surto inflacionário. As estimativas de inflação pararam de subir e já estão até recuando nas medições recentes”. De acordo com eles, um bom exemplo deste cenário é o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, que apresentou taxa de apenas 0,03% na segunda quadrissemana de junho em São Paulo ante um resultado também baixo, de 0,08%, verificado na primeira leitura do mês.

S


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 20 de junho de 2010

ANTOIR MENDES SANTOS [ economista ]

Negócios &Finanças LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Transposição só em 2012 rojeções indicam que somente em 2012, no futuro governo, serão concluídas as obras de construção do Canal Norte da transposição do rio São Francisco, a chamada Interligação de Bacias. Será esse o canal que trará as águas do “velho chico” para o Rio Grande do Norte e Ceará. No momento, todo o esforço está concentrado na construção do Canal Leste, para atender Pernambuco, com a Região Metropolitana do Recife, hoje sem a mínima segurança hídrica. A meta é que 100% dos projetos do Canal Leste sejam concluídos em dezembro para o presidente inaugurar, garantindo água para o Polo de Suape. O Canal Norte também vai trazer segurança hídrica ao semiárido da Paraíba, RN e Ceará.

P

FORTUNA Os empresários do Sudeste, principalmente, estão reagindo contra a proposta de cobrança de imposto sobre fortunas. Para quem reclama, R$ 2 milhões não é fortuna, até pelo fato de uma casa ou apartamento e até um carro, em São Paulo, Rio, Curitiba e outras cidades, custar esse valor.

Gestão (I) O Governo Federal, preocupado com o péssimo desempenho da máquina pública, lançará um novo sistema de acompanhamento de gastos centrados no registro do consumo dos diferentes órgãos, a ser lançado em agosto. O objetivo é fa-

cilitar a comparação das despesas e estimular o aumento da eficiência da gestão. O objetivo é avaliar melhor os gastos. A nova plataforma é denominada Sistema de Informação de Custos Governamentais (SICGov).

A arte de ser aposentado ão me deixarei seduzir por qualquer extravagância que alguém queira fazer por conta do processo eleitoral. Todo mundo sabe do carinho que tenho pelos aposentados brasileiros”.Com essas frases de efeito, finalmente o senhor Luiz Inácio decidiu-se pela aprovação do percentual de 7,7% de reajuste para os beneficiários da Previdência que ganham acima de um salário mínimo, contrariando o índice de 6,14% proposto pela área econômica do governo. Trata-se de uma vitória para pouco mais de 08 milhões de aposentados que ainda conseguem ganhar mais de 01 SM, haja vista que a grande maioria dos segurados, cerca de 17 milhões, está abaixo desse patamar. Se por um lado, a aprovação do índice de 7,7% (corresponde a inflação de 2009 mais 80% do crescimento do Produto Interno Bruto(PIB) contou com a inestimável colaboração do Congresso Nacional e deverá impactar as contas públicas, segundo o governo, em R$ 1,6 bilhão, por outro o veto do governo mantendo o famigerado fator previdenciário frustrou todos àqueles candidatos que sonham com uma aposentadoria compatível com o valor de suas contribuições. Desde que foi instituído, em 1999, o fator previdenciário vem sendo usado pela Previdência para reduzir o valor das aposentadorias, estimando-se que esse redutor resultou numa economia da ordem de R$ 10 bilhões para os cofres do governo. O mais perverso nessa história toda é que esse artifício penaliza mais quem começou a trabalhar mais cedo. Para os especialistas, hoje uma mulher de

“N

48 anos que tenha contribuído por 30 anos com um salário Enquanto não se equivalente a R$ 3 elimina esse mil se aposenta com redutor salarial, R$ 1,500: sem a inparlamentares de cidência do fator pooposição tentam deria se aposentar encontrar formas com a média de R$ 3 de minimizar as mil, ou seja, a se perdas salariais manter o fator preimpostas ao videnciário quanto conjunto dos mais jovem a pessoa aposentados”. se aposenta, menor será os seus proventos. Enquanto não se elimina esse redutor salarial (uma alternativa seria a derrubada(sic) do veto presidencial), parlamentares de oposição tentam encontrar formas de minimizar as perdas salariais impostas ao conjunto dos aposentados. Uma delas seria a entrada em vigor do Projeto de Lei no 4434/08 do Senado (autoria do senador Paulo Paim) aprovado recentemente na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, que trata da recuperação do número de salários mínimos a que tinha direito o contribuinte na época da concessão do benefício. Fatalmente, esse será mais um projeto que terá resistência do governo, por causa dos impactos financeiros, todavia nada mais justo do que se criar um índice de correção que possa garantir o reajuste dos benefícios de acordo com o aumento do SM. É inadmissível que alguém tenha contribuído sobre 10 SM e hoje esteja recebendo o equivalente a 04 ou 05 SM.

Outro projeto que poderá beneficiar os inativos do serviço público, diz respeito à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 555/06) que prevê o fim da contribuição dos aposentados e pensionistas dos serviços federal, estaduais e municipais. Como se sabe, o governo estabeleceu para esses beneficiários uma contribuição de 11% sobre a parcela que excede o teto da Previdência, atualmente fixado em R$ 3.467,00 (valor que já incorpora o índice de 7,7%). Esta proposta está sendo analisada por uma comissão especial da Câmara a qual, pelo andar da carruagem, deverá votar pela extinção gradual dessa contribuição. Todavia, essa isenção só iria beneficiar os aposentados e pensionistas com direito adquirido até 31 de dezembro de 2003, o que seria uma injustiça, haja vista que a proposta deveria “incorporar todos àqueles que estavam em atividade no serviço público em dezembro/03, quando da promulgação da Emenda Constitucional 41, e não somente àqueles que tinham tempo para se aposentar, naquela época”. Neste caso, é de se esperar que ocorra o bom senso, garantindo a isonomia entre os servidores. Oxalá os aposentados da Previdência, que penam para a obtenção de reajustes e/ou vantagens em seus benefícios, tivessem o beneplácito concedido pelo governo aos servidores da Câmara Federal (concursados, aposentados e nomeados sem concurso), que tiveram reajustes variando entre 15% e 33%, na esteira do badalado reajuste dado aos inativos. E tudo isso devidamente sancionado pelo senhor Luiz Inácio.

GESTÃO (II) O Governo do RN também adotará um modelo integrado de gestão baseado em casos de sucesso de outros Estados, como Pernambuco. A empresa de consultoria “Estratégia Pública” está capacitando servidores das áreas de patrimônio, frota, contratos e convênios, compras e custos dos dez principais órgãos da administração.

RECEITAS Os municípios brasileiros perderam R$ 1,5 bilhão do Fundo de Participação (FPM), em um ano. A União Brasileira de Municípios (Ubam), quer do governo a reposição automática dos recursos. O acumulado é de mais de R$ 3 bilhões durante os últimos dois anos.

Custos elevados Os projetos de reestruturação de carreiras de 32 mil servidores públicos federais terá um impacto nas contas públicas de R$ 401,9 milhões em 2010, R$ 773,7 milhões em 2011 e R$ 791,8 milhões em 2012. Vem aí outros projetos de aumento salarial. O Governo

vai aumentando os custos e depois poderá enfrentar dificuldades para contratar novos servidores, quando os atuais estiverem aposentados. O Brasil é diferente da Europa. Lá os governos podem demitir servidores ou cortar salários, aqui é proibido por lei.

CERVEJA Em algumas capitais, o consumo de cerveja foi tão elevado, no primeiro jogo do Brasil, na última terça-feira -, que chegou a faltar o produto. Pode se repetir hoje, com a venda sempre aquecida, dentro de um final de semana.

1

A Construtora Colméia prepara mais três lançamentos para o segundo semestre, além de inaugurações. Um horizontal na Zona Norte de Natal, dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”, outro no Tirol, ao lado da loja do Nordestão da rua Ceará-Mirim e outro na Rota do Sol, em Ponta Negra.

2

Tendo à frente o empresário Mauro Dias, a Construtora Conisa comemora agora em junho, 15 anos anos de atividades em Natal. A construtora tem um portfólio com mais de uma dezena de empreendimentos construídos, vários em construção e quatro novos lançamentos ainda em 2010.

3

A Construtora Moura Dubeux vai lançar o sistema de condomínio fechado em Natal. O condomínio Alice Grilo, em Lagoa Nova terá duas torres, com 26 andares cada e dois apartamentos. A venda será como condomínio fechado, garantindo uma redução de cerca de 15% a 20% no valor do imóvel.

DIVIDENDOS A construtora MRV paga dividendos para os acionistas. O mercado aquecido garante altas taxas de crescimento para a maior parte das construtoras e incorporadoras. A MRV destinou o montante R$ 82,5 milhões, o que corresponde a R$ 0,171379113 por ação ordinária.

AUTOMÓVEL Começa amanhã (21), às 15 horas, no pavilhão do Centro de Convenções de Natal, o VII Nordeste Auto Show – Salão Nacional do Automóvel. Vários lançamentos estarão em exposição. O salão conta com o apoio da Anfavea, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores. HORÁRIO No Natal Shopping, quando o Brasil jogar às 15h30, será facultativo o fechamento das lojas do shopping entre as 15h e 17h45. Nos demais shoppings centers o funcionamento será alterado, com alguns fechando totalmente.

COMBUSTÍVEL Pela primeira vez no país, a produção de biocombustível é feita em ciclo fechado. Os veículos da MartinBrower que fazem o abastecimento da rede McDonald’s, testam o biodiesel produzido a partir do óleo de cozinha recolhido dos próprios restaurantes. Ao entregar os produtos, recolhem o óleo de cozinha utilizado nos restaurantes da rede que é levado à sede da Martin-Brower, em Osasco (SP), onde é armazenado e enviado à usina da SP BIO, que faz o processo de transformação em biodiesel.

ALCIDES DOMINGUES LEITE JUNIOR [ professor de Economia da Trevisan ]

Impactos do crescimento do PIB PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre de 2010 cresceu 9% em relação a igual período do ano passado. Isto significa que a soma da produção de bens e serviços finais da economia brasileira subiu 9%. Em comparação com o trimestre anterior, o PIB cresceu 2,7%. Se este avanço se repetisse nos próximos três trimestres, a economia brasileira aumentaria em torno de 12% em 2010. Mas isto não deve acontecer, pois nos próximos trimestres o crescimento deverá ser menor, uma vez que a base de comparação tende a crescer. O incremento do PIB é importante, pois gera empregos de qualidade e proporciona um aumento de renda para o trabalhador. Com abertura de vagas na indústria e no comércio, a maioria com carteira assinada, e a manutenção da oferta de mão-de-obra, é possível ocorrer um aumento generalizado de salários. Com a valorização do pagamento dos trabalhadores e maior número de membros da família empregado, a renda familiar tende a crescer substancialmente. Crescimento que

O

gera aumento do consumo e da arrecadação de tributos peNão é possível lo setor público. Ascrescer a uma sim, cria-se o círculo velocidade muito virtuoso: mais renda, alta sem aumentar mais consumo, mais a taxa de produção, mais eminvestimento da prego, mais renda. economia - e isto O problema é que possibilita não é possível cresaumento da cer a uma velocidainflação e da taxa de muito alta sem de juros”. aumentar a taxa de investimento da economia — e isto possibilita aumento da inflação e o governo tem que aumentar a taxa de juros. Juros mais altos encarecem o crédito e desestimulam o consumo. Aí entramos no círculo vicioso: mais juros, empréstimos mais caros, menos consumo, menos empregos, menos renda. Hoje, com taxa de investimentos em torno de 19% do PIB, a economia brasileira não consegue crescer mais do que 5% ao ano duran-

te vários anos. É necessário, portanto, aumentar a taxa de investimentos para ao menos 25% do PIB. Para o ano de 2010 é possível crescer de 6% a 7% sem gerar aumento da inflação, porque, no ano passado, a economia brasileira não cresceu nada. Há ainda capacidade ociosa que comportaria um crescimento acima de 5%. Mas para os próximos anos isto não se repetirá sem aumento dos investimentos. Em 2010, portanto, a vida dos brasileiros deve melhorar um pouco. Será possível, para a maioria da população, consumir mais e, talvez, poupar um pouco. Devemos ficar atentos aos programas dos candidatos a presidente, para ver se eles mostram o caminho para aumentar os investimentos ou somente prometem replicar a situação atual. Quem não propuser redução dos gastos públicos e aumento dos investimentos, não estará falando a verdade quando promete crescimento do PIB superior a 5% nos próximos anos.

SCHER SOARES [ consultor e presidente do Grupo Triunfo ]

Você vai deixar para depois? ntes de tudo, responda a três perguntas: 1. Quem são as pessoas de confiança que você conhece? 2. Você está entre estas pessoas? 3. Você confia em você mesmo? Vou explicar! Quando alguém firma um compromisso com você e não o cumpre, provavelmente isso abala um pouco – ou totalmente – a confiança que você depositava nesta pessoa correto? E quando é você que não cumpre o compromisso consigo mesmo, o que costuma fazer? Normalmente deixa de lado? Está acostumado a quebrar os próprios compromissos? Estou lhe fazendo estas perguntas, para que você reflita sobre quantas vezes você criou um compromisso com você mesmo e depois não cumpriu. Quantas e quantas vezes, você esteve diante da necessidade ou da oportunidade de fazer algo que pudesse melhorar sua performance, seus resultados, e você exclamou: “Vejo isso depois”. Está certo que nem sempre temos o devido tempo para fazer as coisas naquele determinado momento, mas, de todas as coisas que

A

você ficou “de ver depois”, quantas de fato você viu? Quantos Quantas vezes livros, quantas revisvocê esteve tas, quantos artigos diante da de jornal, quantos necessidade ou da cursos, treinamentos oportunidade de entre tantas outras fazer algo que coisas você deixou pudesse melhorar para ver depois? sua performance, Recentemente, seus resultados, enviei a um amigo e você exclamou: um e-mail que rece‘vejo isso depois’”. bi de uma empresa sobre uma oportunidade de trabalho que o interessava. Dias mais tarde ele ficou sabendo que a vaga já havia sido preenchida, e ele não chegou sequer a enviar o seu currículo, pois deixou para “ler o e-mail depois”. Deixar para depois o que você pode fazer agora é um péssimo hábito. O adiamento e a procrastinação são elementos antagônicos ao seu sucesso pessoal e profissional. Portanto, se você deseja obter melhores resultados em

sua vida, inicie já o processo de exterminar o “deixar para depois”. Se você chegou até este ponto da leitura, meus parabéns! De fato você é uma pessoa que cumpre os seus compromissos consigo mesmo. Se tiver intenção de avaliar a força que o hábito do adiamento exerce sobre as pessoas, faça o seguinte teste: pergunte a todos quantos você saiba, receberam também este artigo e verifique quantos de fato chegaram a ler por completo o referido texto. Eu espero honestamente, que muitos tenham lido, mas com toda certeza, outros “deixaram para depois”. Uma última dica! Todos nós possuímos pontos fortes e pontos a desenvolver. Sabemos também que devemos produzir melhorias nestes pontos a desenvolver, se quisermos evoluir como seres humanos e como profissionais. Portanto, relacione três dos seus pontos a desenvolver e reflita sobre como pode evoluir nestes três pontos e o que necessitará fazer. Você pode fazer isso agora? Ou vai deixar para depois? Reflita. Aja. Triunfe.


economia

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

ENTREVISTA / TAISMAR ZANINI, PRESIDENTE DA TERMOAÇU

‘Energia é um bom negócio’ EMANUEL AMARAL

Como foi a sua chegada à Termoaçu,que ocorreu semana passada? Eu encontrei a Termoaçu como uma empresa instalada e que tem um grande desafio pela frente, que é o de concluir uma série de projetos que já estavam previstos no plano de negócios, desenvolvido em 2006. Ainda em relação à empresa, acredito que ela pode fazer a diferença para o estado. Sob o ponto de vista pessoal, adorei assumir a Termoaçu, pois sou um potiguar de coração, já morei no Rio Grande do Norte há muito tempo e estava em Recife trabalhando no polo de Suape. Então, é uma satisfação muito grande voltar ao estado. De que forma a Termoaçu poderá“fazer a diferença”para a economia potiguar? No sentido do que a empresa representa em termos de energia, porque ela é uma alternativa energética para o Rio Grande do Norte. Ou seja, a Termoaçu é um diferencial, por ser capaz de proteger o estado contra eventuais faltas de energia ou apagões e que hoje está totalmente instalada, com capacidade de operar na potência de 350 Megawatts por hora. Como está a Termoaçu atualmente? Ela está operando, desde o início de 2010, mas ainda aquém de sua capacidade. Na verdade, a capacidade instalada para a sua primeira fase hoje é total, em termos de investimentos, uma vez que a potência esperada era de 340 Megawatts. Essa geração de energia está ligada a dois produtos, que são energia elétrica e vapor. Como é o funcionamento da usina? O nosso insumo é gás e há uma previsão de consumo de 2,1 mil metros cúbicos por dia. Explicando de uma maneira bastante simples, esse gás entra em uma turbina, nessa turbina parte do gás é utilizado para gerar energia elétrica e gases, que nesse processo podem tanto ser lançados na atmosfera e se perder, como ocorre em muitas usinas hoje, quanto serem aproveitados para gerar vapor. Assim, aumenta a eficiência energética e esse vapor é reinvestido, sendo usado nos poços de petróleo para incrementar a produção. Dessa forma, nós podemos atender a duas demandas, de vapor e de energia elétrica. Os investimentos relativos à produção de petróleo são de responsabilidade da Petrobras e o que eu posso dizer é que a parte relativa à Termoaçu já poderia estar instalada com essa capacidade de gerar 600 toneladas de gás por hora. Qual o emprego da produção da empresa,atualmente? A energia elétrica vai para o Sistema Nacional de Energia Elétrica, que está interligado com todo o país. Já o vapor integra um sistema de melhoria na produção de óleo dentro do território do Rio Grande do Norte, já que o vapor gerado é injetado nos campos de Alto do Rodrigues e Estreito, para aumentar o fator de recuperação deles. Para se ter uma ideia, há uma previsão de aumento na produção de óleo na ordem de 12 mil barris por dia, com a injeção de vapor. Dessa forma, o estado tem um ganho com a Termoaçu nas duas vertentes. Se o Sistema Nacional de Energia disser, por uma questão de seca ou outra qualquer, que está precisando de mais energia, nós temos a oportunidade de gerar essa energia elétrica sem necessariamente gerar o vapor para os campos, uma vez que ele pode ser enviado para a atmosfera. Nesse caso, iremos consumir mais gás e gerar um maior volume de energia, mas o consumo de vapor está ligado ao consumo da exploração

T

aismar Zanini assumiu neste mês a presidência da Termoaçu. A usina termoelétrica foi instalada no Vale do Açu e tornou-se símbolo da autossuficiência e eficiência

energética do Rio Grande do Norte. Atualmente, a estrutura trabalha em fase inicial, mas a expectativa é continuar ampliando a capacidade de produção, tanto de energia elétrica quanto de vapor. Este último produto é responsável por ajudar a ampliar outro segmento importante do setor energético no Estado: a produção de petróleo nos poços da região. Nesta entrevista, o novo presidente da Termoaçu explica um pouco do funcionamento da usina e fala das expectativas com relação ao trabalho a ser realizado daqui pra frente. Para ele, o maior desafio será concluir uma série de projetos que estavam previstos no plano de negócio desenvolvidos em 2006, mas que estão parados no momento.

de produção de petróleo. O vapor já está sendo injetado nos poços de petróleo? Sim, isso já está acontecendo, embora não na totalidade da geração plena da Termoaçu, que seriam em torno de 600 toneladas de vapor por hora. Hoje estamos gerando apenas entre 150 e 170 toneladas de vapor por hora, em função da demanda da Petrobras e nós começamos a funcionar há apenas cerca de três meses. Hoje, geramos menos do que isso, porque estamos em um período necessário para que sejam feitos investimentos nos poços, possibilitando o recebimento desse vapor, mas pela Termoaçu já poderia haver a geração total. O entendimento da empresa, e eu acho que é um projeto bonito por isso, é de que hoje é possível produzir uma potência de 340 Megawatts/hora e 600 toneladas de vapor, já instaladas. Atualmente, a produção ocorre de forma que a geração desse vapor está ligada à geração de energia elétrica. Essa energia é utilizada para atender ao Rio Grande do Norte ou pode ser enviada para qualquer lugar do país? Nós estamos ligados ao sistema nacional, o que significa que a energia é utilizada para atender ao país como um todo, mas isso ocorreria se efetivamente todos os sistemas estivessem interligados. Como o Nordeste não está 100% interligado ao sistema, eu diria que é uma proteção adicional e hoje pode atender ao Rio Grande do Norte. O sistema nacional tem uma legislação, na qual está definido que a energia do país não tem dono, mas isso só seria uma verdade total se todo o

país estivesse interligado ao sistema. O mesmo ocorreria com o gás, no caso de haver um gasoduto em todo o país, mas isso ainda não ocorre, porque promover esse tipo de iniciativa em um país de dimensões gigantes como o nosso é muito difícil. Enfim, a Termoaçu está voltada a atender necessidades específicas regionais em determinado momento.

por por hora geramos cerca de 170 toneladas por hora. É bom deixar claro que o aumento da geração de vapor ocorrerá à medida em que os projetos da Petrobras exigirem uma quantidade maior.

Para o Rio Grande do Norte,qual a vantagem em ter a Termoaçu? Uma vantagem muito grande é ficar próximo de polos geradores, porque isso gera uma maior estabilidade no fornecimento de energia. Esse é um ponto que, por si só, atrai indústrias e outros tipos de clientes que precisam dessa estabilidade e acredito ser este o principal diferencial. Além de, no caso do RN, haver o ganho no aumento da produção de petróleo, pela geração de vapor.

Quais são as expectativas da Termoaçu,daqui para a frente? Nos próximos meses, o desafio é, sobretudo, operar cada vez mais a usina, que está na fase inicial, fazendo com que ela tenha cada vez mais eficiência energética, com respeito às questões ambientais e de segurança, por ser uma empresa que tem no seu quadro societário duas outras grandes empresas que respeitam esses pontos, a Petrobras e a Neoenergia. Para os próximos anos, temos o plano de negócios da empresa, que consiste em uma capacidade instalada de 340 Megawatts e 600 toneladas de vapor na sua primeira fase, depois diminui a geração de vapor, para 290 toneladas, e aumenta a de energia passando para 390 Megawatts na segunda fase, e na última fase prevista não mais produziremos vapor para ser injetado nos poços de petróleo, mas vapor para ser condensado e reutilizado na produção de energia. Nessa terceira fase, a previsão é de que teremos potencial para gerar cerca de 470 Megawatts e zero de vapor.

Qual dos dois é mais produzido na térmica,vapor ou energia elétrica? Na verdade, os dois estão interligados, uma vez que quanto mais energia eu gero, mais vapor também é gerado. De uma capacidade instalada de 340 Megawatts, hoje geramos cerca de 50 Megawatts e de uma capacidade possível de 600 toneladas de va-

Com o tempo, será gerada mais energia elétrica e menos vapor. Isso significa que o vapor será descartado? Não. Significa que será fechado o ciclo da turbina. Hoje, temos dois grandes insumos que são o gás e a água e à medida que a usina vai mudando de fase, começa a condensar o vapor que é gerado, para fechar o ciclo, como se

Hoje,a Termoaçu atende a quais localidades? É difícil responder exatamente os locais, uma vez que a energia não é um produto que possui um carimbo. Nós estamos ligados a um sistema nacional que vai da região Sul até a Nordeste e podemos fornecer para qualquer localidade que integra o sistema.

Eu vejo que energia é sempre um bom negócio. As térmicas ficam como uma opção estratégica e existe espaço para todos”

A Termoaçu é um diferencial, por ser capaz de proteger o Estado contra eventuais faltas de energia ou apagões e que hoje está totalmente instalada”

Uma vantagem muito grande é ficar próximo de polos geradores, porque isso gera uma maior estabilidade no fornecimento de energia”

Nos próximos meses, o desafio é, sobretudo, operar cada vez mais a usina, que está na fase inicial, fazendo com que ela tenha cada vez mais eficiência energética”

fosse uma espécie de radiador de carro. Então, só precisarei incluir água em alguns momentos. Qual é o custo para manter uma usina como a Termoaçu? Fica difícil eu falar em custos, nesse momento. Estou chegando e ainda tenho que entender o funcionamento da empresa. O que posso dizer é que temos custos fixos e variáveis, que precisam ser transparentes, porque é através de uma planilha que mostra esses custos que é quantificado o preço cobrado junto ao Sistema Nacional de Energia Elétrica. No início deste mês,foi divulgado que a prioridade da Empresa de Pesquisa Energética agora é investir em hidroelétricas e energias alternativas,com grande ênfase na eólica.Nesse cenário,como ficam as térmicas? Eu vejo que energia é sempre um bom negócio. As térmicas ficam como uma opção estratégica e existe espaço para todos. Acredito que deve ser assim, com uma diversificação, já que é inviável depender apenas de energia nuclear ou hidrelétrica, por exemplo. Isso é necessário para dar segurança e estabilidade para o sistema. Então, no momento que tenho um sistema nacional interligado, com fontes geradoras de energia em vários locais, eu tenho como garantir sua estabilidade. E para o consumidor,como essa realidade irá se refletir? Uma térmica como a Termoaçu representa muito para o Rio Grande do Norte. O consumo de energia elétrica hoje, na Grande Natal é de cerca de 420 Megawatts e nós estamos com uma potência de 370 Megawatts instalados, ou seja, cerca de 80% dessa região. Se considerarmos o RN, são 715 Megawatts necessários para abastecer o estado, o que significa que produzimos em torno de 50% desse total. Levando em conta as residências do estado, poderíamos abastecer cerca de 2 milhões. Então, eu acredito que para o consumidor, não temos como falar em preço, mas o ganho importante será em confiabilidade, diminuindo consideravelmente o risco de faltar energia, já que seremos um pólo irradiador de progresso.


economia 4

Natal | Rio Grande do Norte |Domingo | 20 de junho de 2010

Presidente do banco, Conrado Engel afirma que economia brasileira está “um pouco” acima da capacidade, mas acredita que o Banco Central está agindo para conter o ritmo, com ações como a elevação dos juros [ AVALIAÇÃO ]

HSBC: PIB é acima da capacidade ondres (AE) - A economia brasileira está crescendo “um pouco” acima da capacidade, avalia o presidente do HSBC no Brasil, Conrado Engel. No entanto, ele acredita que o Banco Central está agindo para conter o ritmo, ao elevar os juros. O HSBC re-

L

visou para cima, no dia 10, a projeção de alta do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, de 6,5% para 7,2% “A economia está andando um pouco rápido, mas as ações já estão sendo tomadas”, afirmou Engel, em entrevista exclusiva à Agência Estado, em Londres.

O banco estima que o crédito avançará entre 20% e 25% neste ano, como apontam os números até abril. O principal avanço vem do crédito imobiliário, que cresce a 40%. Segundo Engel, a inadimplência não é uma preocupação no momento, pois a renda e o em-

prego estão em alta. Em queda desde setembro, a inadimplência estabilizou em maio, dentro do esperado, conforme o executivo. O crescimento da renda no Brasil fez o HSBC reformular sua estratégia para o varejo. O objetivo agora é concentrar esforços

para a ala de poder aquisitivo maior. “Queremos aproveitar a mobilidade social do País.” Ele lembrou que 23 milhões de pessoas migraram para a classe C, representando um poder de consumo imenso e maior disposição para os financiamentos.

O HSBC não conseguiu acompanhar as aquisições feitas pelos rivais, ficando praticamente de fora do movimento de consolidação do setor. Como coloca o presidente do banco, as opções de compra agora “são muito pequenas” e o foco é o crescimento orgânico.

[ ESCOLAS ] São Paulo, Rio, Ceará e Tocantins

serão os primeiros Estados a aplicar tema

Educação financeira chega à rede pública ão Paulo (AE) - A partir de agosto, 900 escolas públicas estaduais de quatro Estados - São Paulo, Rio, Ceará e Tocantins - e do Distrito Federal começarão a aplicar o tema “educação financeira” para as classes do ensino médio. A novidade é uma iniciativa dos órgãos reguladores do setor financeiro nacional, coordenada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o apoio do Instituto Unibanco. Livros e cadernos de exercícios foram preparados, especificamente, para os alunos. Aos professores, também serão doados livros que terão uma espécie de “roteiro”’ a ser seguido durante as aulas. “O tema vem como um complemento e não como uma matéria”, explica o superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores da CVM, José Alexandre Vasco. Jaqueline Moll, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC, afirma que a ideia é inserir o ensino financeiro em diferentes disciplinas, como português, história, sociologia, geografia e matemática. “O currículo escolar precisa responder ao conhecimento clássico e à vida contemporânea, e esse tema está sendo introduzido com esse intuito.” Vasco diz que essa primeira etapa é um projeto-piloto para que, até o fim do ano, o desempenho do programa seja analisado e, a partir dos resultados, ampliado para as outras escolas e outras séries. “Em 2011, começaremos o projeto-piloto nas séries do ensino fundamental.” O material didático foi elaborado pelo Insti-

S

tuto Unibanco, com o aval dos agentes do setor financeiro e aprovado pelo MEC. A superintendente executiva do instituto, Wanda Engel, esclarece que o conteúdo trata assuntos como consumo consciente, planejamento financeiro, além de explicar as funções dos incontáveis produtos financeiros que estão disponíveis no mercado hoje. Os envolvidos no projeto também dizem que o objetivo não é estimular o crescimento do mercado, tampouco promover estímulos à utilização de produtos financeiros. “Por isso, a abordagem será técnica e imparcial”, afirma

O currículo precisa responder ao conhecimento clássico e à vida contemporânea” JAQUELINE MOLL secretária de Educação Continuada

Vasco. Para conseguir aplicar o que chamam de “abordagem técnica”, os professores da rede pública foram capacitados pelo Instituto Unibanco. “Nós capacitamos multiplicadores”, diz Wanda. Isso quer dizer que, para cada dez professores, foi habilitado um que será encarregado de passar (ou multiplicar) o que ensinou aos outros colegas. No decorrer do semestre, o instituto também manterá um orientador do assunto em cada uma das escolas selecionadas pela proposta. JÚNIOR SANTOS

Alunos de escolas públicas estudarão educação financeira


economia DÓLAR COMERCIAL Compra R$ 1,770 Venda R$ 1,772 DÓLAR PARALELO Compra R$ 1,86 Venda R$ 1,99

POUPANÇA HOJE 0,5745% POUPANÇA AMANHÃ 0,5186% CDB 10,27% BOVESPA -0,72%

SALÁRIO MÍNIMO

R$ 510,00 TAXA SELIC

10,25%

TELEFONES ÚTEIS Receita Federal: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6770 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

TRIBUTOS

Arrecadação de impostos federais crescem e refletem bom momento econômico. PÁGINA 7 DÓLAR TURISMO Compra R$ 1,700 Venda R$ 1,860 EURO Compra R$ 2,188 Venda R$ 2,191

Editor:Vinícius Albuquerque E-mail: vinicius@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 20 de junho de 2010

No mês passado, 71% das indústrias do setor pretendiam investir no aumento da capacidade de produção das fábricas nos próximos 12 meses, revela pesquisa da Abramat. Redução do IPI patrocina o crescimento

[ MATERIAL DE CONSTRUÇÃO ]

Boas vendas incentivam investimento ão Paulo (AE) - Empresários da indústria e do comércio de materiais de construção aceleram os planos de investimentos para aproveitar a forte expansão do consumo de seus produtos, patrocinada em boa parte pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), pela expansão do crédito e pela melhoria da renda. Em maio, 71% das indústrias do setor pretendiam investir no aumento da capacidade de produção das fábricas nos próximos 12 meses, revela Pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). “O resultado é mais que o dobro do registrado em maio do ano passado (33%), esta acima do obtido em abril deste ano (66%) e bem próximo do pico, que foi abril 2008, quando 72% dos empresários informaram que iriam expandir os investimentos”, afirma o presidente da entidade, Melvyn Fox. No primeiro quadrimestre deste ano, a venda da indústria para o comércio de materiais de construção aumentou cerca de 20% na comparação com igual período de 2009. Nas lojas, o acréscimo foi igualmente significativo e atingiu 9,5% até maio na comparação anual, segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco),

S

de acordo com pesquisa completa que será divulgada amanhã (14). A Leroy Merlin, por exemplo, que é a varejista líder do setor, vai investir nos próximos cinco anos R$ 1 bilhão no País para chegar a 40 lojas até 2015. Hoje a rede francesa tem 19 pontos de venda espalhados por seis Estados e o Distrito Federal A cifra é exatamente o dobro da aplicada nos últimos cinco anos, afirma o diretor geral, Alain Ryckeboer. “O Brasil é um mercado promissor e se tornou prioritário para os investimentos da companhia numa lista de 12 países”, conta ele. Até março, as vendas da empresa cresceram a uma taxa de 40%, muito acima da meta que era de 30% e da média registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que foi de 16,5% no período para o varejo de materiais de construção Ryckeboer explica que a redução do IPI para os materiais de construção é um motor importante para o crescimento de vendas porque ajudou a classe C a reformar a casa. Além disso, ele observa que a própria dinâmica da construção civil, com o lançamento de novos empreendimentos, está impulsionando a venda. Ele observa que o risco de faltarem alguns itens básicos, como por exemplo tubos de resina plástica (PVC), “é uma preocupação” JOÃO MARIA ALVES

Setor está otimista com crescimento previsto para o ano

Grupo Tigre já investiu R$ 150 mi em ampliação O Grupo Tigre, que fabrica tubos e conexões, pincéis, portas e janelas em PVC é outro que acelerou os investimentos. A empresa aplicou R$ 150 milhões para ampliar a capacidade de produção das fábricas. Mesmo com essa expansão, hoje as fábricas trabalham com apenas 15% de ociosidade. Neste ano, a companhia vai desembolsar mais R$ 200 milhões no desenvolvimento de novas tecnologias. O que motivou a decisão de ampliar os investimentos foi o desempenho excepcional de vendas da companhia, que cresceu 30% no primeiro quadrimestre na comparação com igual período de 2009 “Vamos ter em 2010 o melhor ano da história da empresa”, afirma o presidente do Grupo, Evaldo Dreher. O ano de 2008 já tinha sido o melhor para o Grupo Tigre, que atua no País desde 1941. Em 2009, apesar da crise, a companhia repetiu o desempenho 2008 e, agora, poderá superá-lo, na opinião do presidente da empresa. As vendas de materiais voltados para a construção civil residencial têm

garantido o crescimento. Quanto á escassez de itens, Dreher diz que tem estoques, porém eles estão girando mais rápido do que em 2009. “Neste momento a situação está administrável, com a extensão do prazo de entrega”, afirma André Martinho, diretor comercial da Fise, indústria especializada em fechos e puxadores para esquadrias de alumínio. Em épocas normais, o prazo para a entrega dos componentes era de 7 dias. Hoje chega a um mês. O maior prazo de entrega se deve não só ao aumento das vendas, que cresceram 73% entre janeiro e maio na comparação anual com 2009 e 32% ante 2008, mas também à escassez de matéria prima. Segundo o empresário, há dificuldades para comprar alumínio laminado no mercado interno. “Estamos buscando fornecedores no exterior”. A empresa acaba de investir R$ 1,6 milhão em equipamentos, instalações, gestão, inovação e P&D, sendo que R$ 600 mil foram destinados para compra de novas máquinas para triplicar a capacidade de produção.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 20 de junho de 2010

[ COMÉRCIO EXTERIOR ] Medida que garante devolução de créditos

tributários é considerada a mais importante do pacote de incentivos

Abrindo a porteira

ADRIANO ABREU

laf@tribunadonorte.com.br

Fruta e pesca têm incentivos

O

SECA O deputado Betinho Rosado, alerta para a situação de seca no Nordeste. Em pronunciamento na Câmara dos Deputados, o parlamentar potiguar citou a falta de chuvas na região e sugeriu debate sobre soluções necessárias. Portaria publicada na semana passada dá agilidade à devolução do PIS/Cofins e IPI para empresas

Cursos

A festa de São João dos Criadores será realizada na próxima terça-feira (22), no pavilhão do Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, a partir das 20h30. Já a solenidade de posse da nova diretoria, tendo na presidência Marcos Teixeira, acontecerá na terça-feira seguinte, dia 29, também no parque de exposições.

A Associação Norte-RioGrandense de Criadores (Anorc), oferece dois cursos. Um de “Inseminação em Bovinos”, de 28 de junho a 2 de julho próximo e outro, no período de 19 a 21 de julho, de “Casqueamento em Bovinos”. Interessados procurar o José Américo através do tels:3272.2430 e 9914.3314 (vagas limitadas).

CÓDIGO A votação do Código Florestal, na Câmara dos Deputados, poderá acontecer amanhã, na Comissão de Agricultura. O texto apresentado pelo deputado Aldo Rebelo, atribui mais autonomia aos Estados para legislar sobre meio ambiente.

1

O pagamento dos produtores de leite, que abastecem o Programa do Leite do governo do RN deverá ser efetuado até a próxima quarta-feira. Só depende da entrega do projeto de remanejamento de verbas para definir a data de pagamento. O atraso acumulado chega a três quinzenas, cerca de R$ 9 milhões, já caminhando para fechar a quarta quinzena. São 26 usinas de leite à espera do pagamento.

2

A Indústria de Alimentos Nilza, uma das mais tradicionais produtoras de leite longa vida do País, demitiu os funcionários de sua unidade de Ribeirão Preto (SP) e de Itamonte (MG) e manteve apenas trabalhadores para manutenção e vigilância. De acordo com o Sindicato da Alimentação de Ribeirão Preto, somente na cidade paulista, sede da empresa, foram feitas 135 rescisões desde a semana passada.

3

Está marcada para terçafeira, a segunda reunião dos diretores da Cooperativa dos Produtores de Leite do Ceará (Aprolece) com diretores do Dnocs. A entidade quer adquirir até 1,5 mil hectares de área contínua no perímetro irrigado de Tabuleiros de Russas, administrado pelo Dnocs, onde pretende implementar um projeto de pecuária leiteira de alto padrão. Em 1,5 mil hectares será possível produzir até 140 mil litros de leite/dia.

CAVALOS Será na tarde do próximo sábado (26), o leilão de cavalos quarto de milha no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. O leilão é organizador pelos criadores José Saly e Júnior Teixeira.

Expansão brasileira Um estudo da FAO sobre produção agropecuária confirma as projeções positivas para o Brasil. As estimativas de grãos e carnes apontam para um crescimento de 37% na produção brasileira agropecuária em 10 anos. Os dados

anunciados pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), mostra o Brasil como o país que mais expandirá sua produção agropecuária na próxima década com crescimento de 40%, o dobro da média mundial.

CANA (I) As tecnologias mais modernas para o setor sucroalcooleiro e perspectivas para os próximos anos foram apresentadas na 4ª edição do Fórum Nordeste, na última segunda-feira, em Recife. Em debate outros temas como a criação de marco regulatório, dinâmica e perspectivas do setor sucroenergético brasileiro para os próximos anos, fontes alternativas e a importância de investimentos em energias renováveis e seus desafios também serão discutidos no encontro.

CANA (II) Conforme dados da Conab, a previsão de produção total de cana-de-açúcar na safra 2010/2011 para a região Nordeste é de aproximadamente 65 milhões de toneladas. A área total ocupada pela cultura na região é de 1,12 milhões de hectares, com produtividade média prevista de 57,9 toneladas por hectare. PESQUISA A Conab faz, pela primeira vez, um levantamento da produção de pinhão-manso em áreas dos estados do Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. A pesquisa começou com os técnicos fazendo o levantamento de informações da produção, área plantada, produtividade e cadastramento de informantes e indústrias de extração do óleo.

AFTOSA Na Feicorte 2010, encerrada sábado, em São Paulo, um dos temas foi “Status livre sem vacinação da Febre Aftosa”. O Rio Grande do Norte poderá ser reconhecido, até dezembro próximo, como área livre da aftosa com vacinação.

Microcrédito bate recorde de ofertas no Brasil ão Paulo (AE) - Os bancos nunca ofereceram tanto dinheiro para os interessados no microcrédito, voltado à baixa renda, como agora. Em abril, segundo o dado mais recente do Banco Central, o volume de recursos ofertados chegou a R$ 1,6 bilhão. Segundo regulamentação do BC, os bancos têm de destinar 2% dos depósitos à vista para o microcrédito ou mantê-los “congelados”, sem uso. Em abril, desse montante, ou R$ 2,7 bilhões, as instituições financeiras emprestaram 62% - um recorde. Um ano antes, em abril de 2009, a oferta foi de 56%. Por mês, são assinados cerca de 100 mil contratos de microcrédito no Brasil e o valor médio dos empréstimos é de R$ 1,3 mil. O microcrédito não pode ser usado para tapar buracos nas finanças, mas no investimento em algum tipo de negócio. O brasileiro tem cada vez mais recorrido a esses recursos de olho na possibilidade de ser dono do próprio negócio e não depender do humor do mercado de trabalho. Uma das motivações é o crescimento do poder aquisitivo da baixa renda - público-alvo dos pequenos negócios que se proliferam pelas periferias das cidades. Para a comerciante baiana Maria da Conceição Santos Silva, o principal problema está na inadimplência dos clientes. Também afetada pelo desemprego, Conceição começou a vender bijuterias e brinquedos num ponto improvisado ao lado da sua casa, no bairro do Lobato, em Salvador. Em conversa com vizinhos, soube que um banco emprestava dinheiro a juros baixos. Foi a uma das agências do Banco do Nordeste, se informou sobre os requisitos e assinou o primeiro contrato no valor de R$ 300. Hoje, 9 anos depois, Conceição paga um empréstimo de R$ 10 mil e o negócio ganhou ares de loja. No armarinho Duas Irmãs, com balcões e prateleiras, ela vende de bijuterias a partir de R$ 2 a roupas de cama de R$ 150. Conceição não quer saber de despesas para manter máquinas de cartão de crédito, por isso vende à vista, na base da caderneta e ainda com nota promissória. “Como tem gente caloteira”, reclama, em tom de ironia. Quando não consegue receber, o caminho é o juizado de pequenas causas. “Descobri minha vocação. Fico doida para pagar logo o empréstimo e poder pegar mais para investir na minha loja”, conta.

S

governador do Estado, Iberê Ferreira, assinou decreto que isenta em 100% o ICMS dos fretes rodoviários destinados ao mercado exterior e reduz, em 40% o ICMS dos fretes rodoviários das mercadorias que abastecem o mercado interno. Com esse incentivo a atividade vai ganhar competitividade e poderá ter preços ainda melhores na hora de negociar”, afirma Segundo de Paula, secretário de Desenvolvimento Econômico. O governador Iberê Ferreira de Souza, também concedeu incentivos para a pesca, através da redução da alíquota do ICMS. O governador informou ainda que os recursos para a conclusão do Terminal Pesqueiro de Natal já foram transferidos pelo Governo Federal. A inauguração deverá ocorrer em novembro.

São João

[ BANCOS ]

Governo dá pontapé inicial em pacote para exportadores rasília (AE) - O governo publicou na semana passada seu primeiro ato normativo do pacote de medidas para estimular o setor exportador. Portaria assinada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, regulamentou a devolução acelerada de crédito de PIS/Cofins e IPI para as empresas exportadoras. A medida, considerada a mais importante do pacote, valerá para os créditos tributários obtidos a partir do segundo trimestre de 2010. Portanto, a partir de julho, as empresas do setor poderão requerer a devolução do imposto pago na compra de insumos para a fabricação de produtos exportados. De acordo com o coordenador de ressarcimento, compensação e restituição da Receita Federal, Sérgio Augusto Machado, a medida pode devolver aos cofres das empresas, neste ano, um total de cerca de R$ 1 bilhão. Isso se todas as empresas que tiverem direito (cerca de 2,1 mil) atenderem aos requisitos para obtenção do benefício. No entanto, a liberação de recursos estará sujeita à disponibilidade do caixa do Tesouro Nacional. Ou seja, estará sujeita ao tamanho do esforço fiscal do governo A cada trimestre, segundo os técnicos da Receita, o setor exportador requer créditos tributá-

B

NÚMERO

2,1mil

empresas têm direito a devoluções da Receita Federal,desde que atendam aos requisitos do órgão

Estamos dando um tratamento mais ágil, dentro de critérios técnicos e da segurança”. OTONIEL JÚNIOR assessor de gabinete

rios da ordem de R$ 1 bilhão. As empresas exportadoras têm um tratamento tributário privilegiado e são isentas de PIS/Cofins e IPI. Portanto, a parcela referente a esses tributos nos insumos comprados por elas tem que ser devolvida. Esse crédito tributário pode ser ressarcido pela Receita em até 5 anos. A medida adotada permite que 50% desses créditos gerados a partir do segundo trimestre sejam devolvidos em até 30 dias. Assim, quem reque-

rer a devolução em julho terá o dinheiro de volta em agosto. Para fazer jus ao direito, as empresas têm de atender a cinco requisitos: regularidade fiscal (ou seja, ter certidão negativa de débito), não ter sido submetida ao regime especial de fiscalização (que é uma ação para contribuintes com muitos problemas com o Fisco), manter Escrituração Fiscal Digital (nota fiscal eletrônica), ter efetuado exportações nos quatro anos anteriores vendendo pelo menos 30% ao exterior, e não ter mais de 15% de pedidos de compensações de créditos negados nos dois anos anteriores ao pedido. As exigências da Receita irritaram o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e os exportadores, que consideram que elas vão restringir demais o acesso do exportador ao benefício, que traz a vantagem de dar mais capital de giro para as empresas brasileiras. A Receita, no entanto, se defende. “Estamos dando um tratamento mais ágil, dentro de critérios técnicos e da segurança do Estado”, afirmou Otoniel Junior, assessor do gabinete. Ele explicou que a requisição do ressarcimento acelerado deve ser feita após o fechamento dos dados contábeis de cada trimestre, por meio da internet.

NOVOS DIREITOS

ANAC JÁ RECEBEU MAIS DE 100 RECLAMAÇÕES Brasília (ABr) - A resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que amplia direitos dos passageiros nos casos de voos atrasados ou cancelados, troca de aeronave e overbooking (prática de venda de passagens em número superior à capacidade da aeronave) entrou em vigor na semana passada e, em apenas três dias foram registradas 123 reclamações de usuários contra companhias aéreas que não estão cumprindo a norma. Equipes da Anac estão percorrendo os principais aeroportos brasileiros para verificar o cumprimento da nova norma em vigor desde o dia 13. Dependendo do tempo de espera para o embarque, as empresas devem garantir reacomodação em outro voo, reembolso do valor da passagem, alimentação e hospedagem.


economia

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

Arrecadação cresce e atual carga tributária brasileira corresponde a aproximadamente 40% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Entretanto, população não sente melhoria nos serviços públicos, custeados pelos valores pagos em impostos

[ TRIBUTOS ]

Um peso que não compensa RODRIGO SENA

SÍLVIA RIBEIRO DANTAS repórter de Economia

arrecadação de tributos vem crescendo ao longo dos últimos anos, demonstrando o fortalecimento da economia no país. No Rio Grande do Norte, isso pode ser comprovado a partir da Delegacia da Receita Federal em Natal, que administrou aproximadamente R$ 2,6 bilhões em arrecadação bancária durante o ano de 2009, um valor 10% maior do que o recebido em 2008 e 25% a mais do que em 2007. Entretanto, esse aumento não tem se revertido em uma melhoria na qualidade de vida para a população e os contribuintes se queixam pelo poder público não oferecer uma contrapartida satisfatória, como fornecer bons serviços de educação, saúde e segurança. De acordo com informações da Delegacia da Receita Federal em Natal, o crescimento da arrecadação no Rio Grande do Norte é motivado, principalmente, pelo fortalecimento da economia do estado, aliado ao aumento da presença do órgão fiscalizador no combate à evasão e sonegação de tributos. Com relação ao volume arrecadado pelo órgão, desde o início de 2010, o montante recebido soma aproximadamente R$ 1,2 bilhão no estado, com os principais tributos sendo a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), que corresponde a 23,2% desse total, seguido do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), que se refere ao rendimento do trabalho assalariado e corresponde a 11,6%, bem como do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) presumido, que representa 7,8% do arrecadado na primeira metade do ano. O auditor fiscal Bruno Maynard explica que alguns desses tributos, notadamente o imposto sobre produtos industrializados (IPI) e o imposto de renda (IR), retornam para o estado na forma de repartição tributária. Do total arrecadado com esses impostos, 47% são distribuídos para o poder público, na proporção de 21,5% para o fundo de participação dos estados (FPE), 22,5% para o fundo de participação dos municípios (FPM) e 3% para aplicação em programas de financiamento ao setor produtivo.

A

SETORES Em relação aos setores da economia potiguar, Maynard diz que os cinco setores que mais contribuem para o recolhimento de impostos no Rio Grande do Norte são a administração pública, o comércio varejista, a eletricidade, o comércio atacadista e a construção civil. Como representante do segundo dentre esses setores, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Marcelo Rosado, lamenta que o retorno gerado pelo poder público seja pequeno, uma vez que o volume pago em impostos pesa bastante no orçamento das empresas. Para ele, é preciso que a sociedade cobre melhorias e se isso não for feito, a economia do país poderá passar por um novo período de dificuldades. Como exemplo de situações geradas devido a falta de investimentos em infraestrutura por parte do poder público, ele afirma que na região da cidade pernambucana de Petrolina há uma considerável produção de bons vinhos e frutas, mas essas atividades estão começando a ser ameaçadas pelo alto custo para escoar os produtos, uma vez que as estradas ligando a cidade aos portos mais próximos não estão em bom estado de conservação. “Em localidades de Alagoas, empresários estão com dificuldade em conseguir energia para viabilizar seus empreendimentos. E é inadmissível que isso ocorra nos dias de hoje, em qualquer lugar do Brasil”.

Comércio varejista é um dos setores econômicos que mais contribuem para a arrecadação de impostos federais no território potiguar

BATE-PAPO Marcelo Rosado » presidente da FCDL O que o senhor acha do comércio varejista ser o segundo setor que mais paga impostos, junto à Receita Federal,no RN? Levando em conta o pagamento per capita, a arrecadação do RN é uma das maiores do Nordeste, o que significa que a sonegação é muito baixa entre os contribuintes potiguares. Com relação ao comércio varejista, vejo que a arrecadação tem sido crescente, desde que o acompanhamento passou a ser digital e o estado consegue cada vez mais aumentar o recebimento desses tributos. Quais são os principais tributos pagos hoje,pelo setor? Pagamos 17% de ICMS mais o agregado por mercadoria. O agregado foi dimensionado há muitos anos, em um período em que existia inflação alta e permitia que o comerciante tivesse uma boa margem de lucro, mas a situação agora é outra e acredito que isso precisa ser revisto. O senhor acredita que são pagos muitos impostos?

Sem dúvida. Hoje, nós brasileiros passamos cinco meses por ano trabalhando somente para pagar impostos e, assim como a maioria da população, percebo que a carga tributária é pesada. Falando como varejista, vejo que este ano pagaremos mais impostos do que em 2009 e isso é um movimento natural, uma vez que a economia está crescendo e tudo o que o consumidor compra já tem impostos embutidos. Qual retorno é percebido pelos empresários,em função dos impostos pagos? Pagando os tributos, é natural que se espere investimentos em infraestrutura, por exemplo. Mas ainda há muito a ser melhorado na aplicação desses recursos, por parte do poder público, e é preciso que a sociedade se una para cobrar melhorias. Alguma coisa precisa ser feita para mudar a realidade atual e, como não acredito que amanhã pagaremos menos impostos, queremos ter uma contrapartida do governo, investindo em equipamentos como estradas, portos e aeroportos.

FGTS ajuda a movimentar a economia De acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), os tributos que tiveram o maior crescimento de arrecadação no território nacional em 2009, com relação a 2008, foram os pagos ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que teve um incremento de 15,6%, seguido pelas contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que cresceram 11,2%. No sentido inverso da arrecadação estão os saques do FGTS, que costumam estar ligados ao desemprego, diz o gerente regional de atendimento da Caixa Econômica Federal (CEF), Aldemir de Souza. De acordo com Aldemir, o fundo de garantia propulsiona a economia, por garantir renda por determinado período e amparar o trabalhador em momentos difíceis, uma vez que pode ser sacado em situações como demissão, calamidade pública, doenças graves, aposentadoria ou no caso de falecimento

do titular, um familiar próximo pode realizar o saque. “A relação é simples. Quando maior o desemprego, mais há saques do FGTS. E aqui no estado, que temos uma cultura de empregos temporários, a diminuição de saques pode até significar que mais pessoas estão sendo efetivadas depois de períodos como Natal e Páscoa”, analisa. Para comprovar essa percepção, Souza lembra que no segundo semestre de 2008, período em que a crise financeira teve início, cresceu o volume de saques do recurso no estado. “Não tenho como informar o volume, mas sei que cresceu naquele ano e se estabilizou em meados de 2009, quando a crise começou a perder força”, explica o gerente regional. Em 2009, a CEF pagou o FGTS a 417 mil trabalhadores durante o ano passado, em um total de mais de R$ 457 milhões. Já em 2010, até meados de junho, 13 mil trabalhadores fizeram a retirada de um volume de R$ 142 milhões. “Se multiplicarmos os valores deste ano por dois, não chegaremos nem próximo ao total de 2009 e isso mostra que o desemprego em 2010 está bem menor”, constata.

TRIBUTOS Confira dados relativos à arrecadação de impostos no país e no Rio Grande do Norte.

35,02%

Total da arrecadação tributária brasileira

R$ 5.706,56

do produto interno Bruto (PIB) brasileiro foi o que correspondeu à carga tributária brasileira de 2009

foi o que pagou cada brasileiro, de tributos em 2009,contra R$ 5.572,66 do ano anterior

3,26% Norte

R$ 36,01 bilhões foi o crescimento nominal da arrecadação tributária em 2009, correspondendo a 3,41% de aumento,em relação a 2008

9,09% Nordeste

10,06% Centro-Oeste

64,13%

R$ 1,09 trilhão

Sudeste

o que foi arrecadado durante o ano passado,enquanto no ano anterior o total foi de R$ 1,05 trilhão

13,47% Sul

R$ 20,19 bilhões foi o crescimento nominal que teve a arrecadação federal em 2009, o que corresponde a um crescimento de 2,73%

Os setores econômicos que mais contribuem no Rio Grande do Norte,são: Administração pública Comércio varejista

R$ 12,61 bilhões

Eletricidade

foi o crescimento nominal que apresentou os Estados,de arrecadação,um aumento de 4,67% em 2009

Comércio atacadista Construção civil Confecção vestuário

Fontes:Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) e Receita Federal

Tributos mais arrecadados no Estado, com base no acumulado de 2010: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) 23,2% do total Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF),referente ao rendimento do trabalho assalariado - 11,6% Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) presumido - 7,8%

2,40% foi o crescimento da carga tributária per capita neste período,com cada brasileiro pagando uma média de R$ 133,70 a mais de tributos ante 2008

69,54% é o que representa de tributos federais do total arrecadado,enquanto os tributos estaduais representam 25,88% e os municipais 4,58%

São Paulo é o Estado de maior arrecadação tributária,com 39,73% do total.Já Roraima é o Estado que tem a menor arrecadação,com 0,09% do total brasileiro Dentre os Estados,a maior arrecadação per capita por ano é obtida no Distrito Federal,com R$ 26.028,74 por habitante e a menor,no Maranhão com R$ 1.103,23 por habitante

Maior volume não significa bons serviços Para a consultora da área de impostos indiretos do Centro de Orientação Fiscal (Cenofisco), Graziela C. da Silva, os três principais motivos que vêm contribuindo para o aumento na arrecadação de tributos são o aumento na fiscalização, a implantação da nota fiscal eletrônica e a criação de obrigações acessórias, que são as declarações realizadas pelos próprios contribuintes junto a órgãos federais, estaduais e municipais. “Com essas ferramentas, ficou fácil para o poder público cruzar as informações que são repassadas pelos contribuintes e promover uma fiscalização mais efetiva, coibindo a sonegação”, diz. Apesar desse incremento, Graziela afirma que a população não sente efeitos práticos do pagamento de impostos e se queixa da alta carga tributária brasileira, que corresponde a aproximadamente 40% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. De acordo com ela, se os serviços públicos brasileiros fossem considerados de boa qualidade e não obrigassem boa parte das pessoas a arcar com os custos de seus estudos ou dos seus filhos, por exemplo, os contribuintes pagariam os impostos em dia e com bastante satisfação. “Acredito que a carga tributária é realmente alta, ao mesmo tempo em que os serviços básicos, como de educação, saúde e segurança, deixam a desejar em todo o país”, avalia. A consultora conta que há o risco de ser instituído mais um imposto no Brasil, semelhante à Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que substituiu o Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF) e vigorou de 1997 a 2007. Como foi sugerido para o antigo imposto, a intenção é que a contribuição seja arrecadada a partir das movimentações financeiras e seja totalmente empregada no sistema de saúde pública brasileiro. “Na época em que pagávamos a CPMF, ela deveria ser utilizada exclusivamente na saúde. Mas os brasileiros não sentiram melhoria e era comum casos de pessoas não conseguiam atendimento médico em postos de saúde e hospitais, por falta tanto de profissionais quanto de equipamentos”, lembra Graziela.

Se multiplicarmos os valores pagos em FGTS deste ano por dois, não chegaremos nem próximo ao total de 2009 e isso mostra que o desemprego em 2010 está bem menor”. ALDEMIR SOUZA gerente regional da Caixa Econômica Federal

Acredito que a carga tributária é realmente alta, ao mesmo tempo em que os serviços básicos, como de educação, saúde e segurança, deixam a desejar em todo o país”. GRAZIELA C. DA SILVA consultora do Cenofisco


economia 8

Natal | Rio Grande do Norte |Domingo | 20 de junho de 2010

Estimativa é do Tesouro Nacional para este ano. As receitas de dividendos correspondem à distribuição de lucros pelas estatais aos acionistas, entre eles, a União, mas quantia é menor do que a alcançada em 2009

[ COFRES PÚBLICOS ]

Estatais renderão R$ 16 bilhões B

rasília (ABr) – Além do aumento da arrecadação de tributos proporcionado pelo crescimento da economia, as receitas do governo federal contarão com outro reforço. O Tesouro Nacional estima que os dividendos a serem pa-

gos pelas estatais rendam R$ 16,1 bilhões neste ano para os cofres públicos. As receitas de dividendos correspondem à distribuição de lucros pelas estatais aos acionistas, entre eles, a União. A quantia é menor que os R$

26,7 bilhões registrados no ano passado. Em 2009, no entanto, o pagamento de dividendos foi intensificado porque o governo federal buscou fontes extras de recursos. Para compensar a queda de arrecadação provocada pela crise econômica, o Tesouro

Nacional pressionou o pagamento de dividendos atrasados e promoveu operações especiais. A mais significativa dessas operações foi a venda ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de R$ 3,5 bilhões em dividendos da Eletro-

bras que, em alguns casos, não foram pagos desde o final dos anos 1970. O Tesouro repassou ao banco o direito de receber os dividendos e, em troca, embolsou os rendimentos. A projeção de R$ 16,1 bilhões em dividendos consta do decreto

de programação financeira do Orçamento Geral da União, divulgado pelo governo há cerca de um mês. Apesar da diminuição em relação ao ano passado, as receitas são maiores que a estimativa de gasto com o Bolsa Família, de R$ 13,1 bilhões para este ano.

[ APOSENTADOS ] Veto do presidente

Lula ainda será apreciado pela Câmara

Centrais ainda querem fim do fator previdenciário

B

rasília (AE) - As centrais sindicais continuam unidas para ainda arrancar do governo do presidente Lula o fim da contribuição previdenciária dos servidores públicos inativos e do fator previdenciário. A PEC 555/2006, do ex-deputado Carlos Mota (PSBMG), que propõe o fim da contribuição dos inativos, está em comissão da Câmara. O fim do fator previdenciário foi vetado pelo presidente na Medida Provisória que deu reajuste de 7,72% aos 8,3 milhões de aposentados que ganham benefício acima do salário mínimo, mas as centrais já pediram ao governo uma audiência para reabrir a negociação sobre o assunto. Segundo o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que também preside a Força Sindical, já foi pedida uma audiência com Luiz Dulci, secretário-geral da Presidência, “para tratar do fator previdenciário”. No caso da contribuição dos inativos, há pelo menos duas correntes no debate: quem quer o fim puro e simples da contribuição, e a corrente que acha que pode aprovar uma flexibilização. Do tipo: a partir de certa idade, o aposentado ficaria isento da contribuição; ou uma escala de idades que permitiram a redução progressiva da

contribuição. Hoje, a contribuição é de 11% sobre a parte do benefício acima do teto da Previdência, que hoje está em R$ 3.467,40. O secretário-geral da Condesef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Josemilton Costa, disse que não aceitará apenas um projeto de flexibilização. “Vamos defender a proposta pelo fim da contribuição. Não vamos negociar uma flexibilização”. Injustiça. Para o diretor executivo da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Antonio Lisboa, “a PEC 555 vai corrigir uma injustiça com os servidores públicos”. Em audiência pública na Câmara, ele disse que “o compromisso (da Central) é votar na comissão para começar outra luta no plenário da Câmara”. Na semana passada, os aposentados que recebem benefícios acima do salário mínimo (R$ 510) tiveram algumas vitórias. Primeiro, o presidente Lula confirmou o reajuste de 7,72%. E a omissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou um projeto de lei que possibilita a equiparação do valor do benefício ao número de salário mínimos recebidos no momento da aposentadoria. Se confirmada pelo plenário da Câmara e sancionada, a medida pode criar um esqueleto de até R$ 85 bilhões.

[ VEÍCULOS ] Perspectivas é de movimentar cerca

de R$ 6 milhões em negócios até quinta-feira

Salão do Automóvel 2010 começa amanhã em Natal

O

Nordeste Auto Show – Salão Nacional do Automóvel 2010 começa amanhã no Rio Grande do Norte, com perspectivas de movimentar cerca de R$ 6 milhões em negócios e de atrair mais de 30 mil visitantes nesta edição, realizada no Centro de Convenções até o dia 27 de junho. De acordo com o idealizador do evento, Fernando Siqueira, participarão este ano 19 marcas nacionais e importadas, representadas através de suas concessionárias autorizadas, além de empresas de serviços relacionados ao setor automotivo. Os visitantes também poderão conhecer em primeira mão vários lançamentos e conferir uma exposição de veículos antigos das mais variadas marcas e modelos. Entre os modelos estão um Chevrolet conversível produzido em 1926, um Mustang conversível de 1965, um Volkswagen SP2 de 1973, um Chevrolet Camaro de 1967, entre outros. No campo dos lançamentos, a Audi, por exemplo, apresentará seu lançamento mundial, o modelo R8 V10; a GM mostrará o Chevrolet Malibu; a Volkswagen vai expor a pick-up Amarok; a Mercedes-Benz reservou o Classe C 180 Kompressor Classic. PROMOÇÕES “O salão vai oferecer aos visitantes a oportunidade de conhecer

o que existe de melhor na indústria automotiva”, diz Fernando Siqueira. Ele destaca que, para atrair o público, os expositores estão preparando promoções com preços e prazos especiais. “O salão, além da parte institucional, também servirá como uma grande ação de varejo para gerar vendas”, explica. O Nordeste Auto Show integra o projeto de regionalização do Salão do Automóvel, patrocinado pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). O evento foi lançado em 1997 na capital potiguar, batizado ainda como “Natal Motor Show”. Só no ano seguinte ganhou o atual nome. Nesta edição, o salão vai ocupar uma área de 10 mil metros quadrados e estará aberto ao público das 15h às 23h. De acordo com informações da assessoria de imprensa, a entrada custará R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Crianças abaixo de 10 anos e idosos, maiores de 60, não pagam. O evento é uma realização da FS Empreendimentos, por meio do jornalista Fernando Siqueira, e conta com os patrocínios da Petrobras, do Governo do Estado e da Prefeitura de Natal, com apoio da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) e do jornal Tribuna do Norte.


HOMOFOBIA

natal

A drag queen, Divina Shakira diz que hoje é fácil se assumir gay. PÁGINAS 3 E 4

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Max.: 30º CO Min.: 26ºCO

Preamar 00h45 -0.6- 07h08 -2.1 Baixa-mar 13h08 -2.1- 19h38 -2.0

Panorama: hoje 332 bancas/196 feirantes Planalto 186 bancas/97 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Mãe Luíza Pium Pirangi do Norte Redinha

FASES DA LUA Cheia: Hoje Minguante: 15/07 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editor: Edilson Braga e-mail: braga@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 20 de junho de 2010

O público que lota as arquibancadas dos festivais e se diverte com as coreografias e figurinos coloridos, nem imagina as dificuldades que esses grupos enfrentam para manter viva ano a ano uma tradição [ SÃO JOÃO ]

A luta para manter uma tradição ALDAIR DANTAS

ELLEN RODRIGUES Repórter

unto com o milho, a quadrilha é provavelmente um dos símbolos mais lembrados quando o tema é São João. Mas o público que lota as arquibancadas dos festivais e se diverte com as coreografias e figurinos coloridos, nem imagina as dificuldades que esses grupos enfrentam para manter viva ano a ano a tradição no Estado. Para se ter uma ideia do quanto diminuiu, basta saber que hoje o Rio Grande do Norte tem 139 grupos filiados à Liga de Quadrilhas Juninas do RN. A maioria é do estilo tradicional, com uma média de 69 grupos. É menos do que em décadas passadas, quando só na zona Norte chegou a existirem 250 grupos, e hoje não passa de 50. Por trás da festa, circulam investimentos. Um levantamento entre lojistas mostra que alguns chegam a lucrar R$ 400 mil, em aviamento e tecido, afirma o presidente da Liga, Humberto Floriano. Há, ainda, a renda informal dos vendedores de lanches nos festivais. A falta de interesse por parte do poder público é o que mais

J

contribuiu para a queda no número de quadrilhas, diz Floriano. “São João sem quadrilha não é São João, mas a ajuda financeira da Prefeitura do Natal ainda não veio. Ficamos batendo de porta em porta”, critica. Ele compara a festa junina ao carnaval. “A Prefeitura tem R$ 300 mil para o evento geral e ajuda às quadrilhas, para 30 dias de festa ou mais, os grupos viajando, tendo despesa. No carnaval foram aplicados R$1,5 milhão em três dias de folia”. Jogo de cintura e criatividade são essenciais para o sucesso dos grupos para se manterem no circuito de festivais e representar o RN lá fora. Este ano o concurso nacional será no Acre, e apenas três estados do Nordeste – além do RN, Ceará e Pernambuco - levarão as campeãs da modalidade estilizada para o concurso. “Lá só existe essa modalidade. É uma disputa grande, queremos mostrar o nosso melhor, os outros estados são fortes”, diz. Na opinião de Humberto, a quadrilha estilizada é um avanço na cultura popular. Mas independente de qual for o tipo de figurino, o perfil dos dançarinos é de pessoas de baixo poder aquisitivo. “São pessoas humildes, se-

ja a tradicional ou a estilizada, que gostam de colocar o grupo na rua, como diz o ditado”, explica. Há 20 anos atuando junto às quadrilhas, Humberto elogia o comprometimento de quem está à frente dos grupos. “Tiro o chapéu e bato palmas para os representantes que lidam há muitos

Tem integrante que não pode pagar a roupa e damos um jeito, porque cinco ou seis que faltam já desfalca a apresentação HUMBERTO FLORIANO presidente de liga

anos com esses jovens, não é fácil lidar com o ser humano. Durante os festejos juninos cai o número de ocorrências policiais”. Isso porque os jovens dos bairros tidos como periferia se voltam para a dança. Disciplinados, voltam para casa cansados após cada dia de ensaio. “E enquanto eles se apresentam, os pais sabem onde estão, que estão ocupados”. Mes-

mo com todas as dificuldades, os benefícios existem, diz o coordenador da quadrilha “Aquilo Roxo”, que surgiu há 15 anos no bairro de Bom Pastor. O trabalho de um ano todo é intensificado em cinco meses de ensaios. Para ele, o grupo é como uma verdadeira escola, que valoriza a criança e o adolescente. Composto por 20 pares de dança, o grupo chega a mais de 60 componentes se somados a diretoria e pessoal de apoio. Tudo é realizado com dificuldade. “Tem integrante que não pode pagar a roupa e damos um jeito, porque cinco ou seis que faltam já desfalca a apresentação. Alugar ônibus para percorrer todo o RN, nem se fala. Mas fazemos o possível para manter elevado o nome do bairro”. Ele calcula que este ano já gastou em média R$ 6 mil com viagens, figurinos e adereços. Cerca de 70% do grupo é de pessoas que dançam pela primeira vez. Ele garante que as disputas ocorrem apenas em nível de apresentação. “Toda disputa boa tem que ser dentro da quadra. Tem gente que já mudou de quadrilha, o componente dança onde quer e até quando quiser”.

Humberto Floriano diz que já gastou R$ 6 mil só com as viagens


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 20 de junho de 2010

[ SÃO JOÃO ] A Liga das Quadrilhas do RN atua agora com foco em um projeto para mudar o perfil dos grupos e prepará-los para vender uma boa

atração turística na Copa de 2014. Para isso, a Liga já iniciou os preparativos, com a realização de seminários com os integrantes das quadrilhas ALDAIR DANTAS

A questão financeira é um dos principais problemas enfrentados pelos grupos que mantêm viva a tradição das quadrilhas juninas; a falta de apoio dos organismos oficiais é motivo constante de queixa

Entidades se fortalecem para o São João da Copa independência financeira das quadrilhas está na qualificação dos grupos, de forma que gerem renda sem os “apadrinhamentos” políticos tradicionais. É o que pensa a Liga das Quadrilhas do RN, que atua agora com foco em um projeto para mudar o perfil dos grupos e prepará-los para vender uma boa atração turística na Copa de 2014. “A Copa vai cair nos festejos juninos e queremos que o turista continue a vir a cada São João, como acontece com o Carnatal, que é bem vendido em todo o país”, diz o presidente da Liga, Humberto Floriano. Para que o desejo de fazer bonito se torne realidade, ele sabe que a quali-

A

dade do que é apresentado é essencial. Tudo depende de um bom acabamento, maquiagem e figurino. Mas os preparativos já começaram, com seminários que estão sendo realizados com os integrantes dos grupos. As ações vão acontecer dentro do projeto “Costurando arte”, que deve começar em 2011. A ideia da Liga é contratar profissionais como coreógrafos, costureiras e figurinistas para ensinar os componentes das quadrilhas a produzirem tudo que precisam. Humberto conta que este ano o Ministério da Cultura concedeu R$100 mil para a instituição, mas o dinheiro foi rejeitado para evitar ligação política em ano elei-

toral. “Por enquanto, fizemos um convênio com Governo do Estado, que deu um apoio simbólico. Pedi prorrogação do financiamento federal para amadurecer o projeto, agir com os pés no chão, saber como vai ser aplicado”. Com isso, Floriano espera que o poder público passe a comprar o que é oferecido pelos grupos, e não mais ajuda. Os órgãos que atuam com quadrilhas buscam fortalecimento com uma integração nacional. Além de fundar uma ONG específica, a Unej, há ainda a Confederação, com sede em Brasília, a Confebrac. “Buscamos meios para não bater na porta das autoridades, e mostrar que essa cultura popular vale a pena, não é só o carnaval”.

LIGA PROMOVE FESTIVAL JUNINO

BATE-PAPO

Quadrilha vencedora vai representar o RN no Acre

»Alarico Azevedo Major da PM

Ocorrências policiais caem no São João

O RN tem uma média de 250 quadrilhas tradicionais e estilizadas.Destas 50 estão na capital.Cada grupo tem uma media de 80 componentes,entre dançarinos até diretoria e apoio.

As ocorrências policiais envolvendo jovens diminuem no período junino.Por quê? Diminuem com certeza, e comprova que ocupar a mente dos jovens contribui para diminuir a violência. É o que todos os pais e escolas deveriam fazer.

Nos dias 27,28 e 29 de junho o Festival Junino promovido pela Liga de Quadrilhas Juninas em Soledade II vai conhecer as grandes campeãs do RN nas modalidades tradicional, estilizada e cômica.Vão concorrer as ganhadoras dos festivais da InterTv Cabugi e Arraiás do Quatrocentão,de Currais Novos,de Ceará-Mirim e de Areia Branca.A melhor estilizada representará o RN no Acre,junto com o Ceará e Pernambuco.

Como a PM se organiza para dar conta dos eventos? É preciso que sua presença seja solicitada pelos organizadores? Recebemos documentação dos organizadores da programação, prefeituras e Estado. Convocamos policiais que estão de folga para trabalhar nos festejos, a pé, em viatura e rondas com motos. Tudo depende da dimensão do evento. Dentro da Operação São João temos hoje eventos na capital e interior em que cada um tem de 50 a 60 PMs. É o caso de São José de Mipibu, Parque Industrial de Parnamirim, area de lazer do Panatis e outros.

ALDAIR DANTAS

PERSONAGEM

CUIDADOS

RODRIGO SENA

A participação de idosos nas quadrilhas juninas tem sido constante,como nos ensaios na Zona Norte

MELKISEDEC OLIVEIRA Marcador de quadrilha há 26 anos e atualmente no grupo Aquilo Roxo,ele é uma história de superação.Melkisedec conta que a deficiência visual só atrapalha no dia-a-dia.“Na hora de apresentar, sei o que estou fazendo.Todo mundo me entende,mantenho a ordem e o componente tem que obedecer ao que foi ensaiado”, comenta.Mas,mesmo com a experiência,ressalta que cada apresentação é única.“Venho de vários arraiás e cada um é diferente.A gente faz de tudo para acertar,e mesmo com a coreografia montada,muita coisa se improvisa,faz na hora”.

CUIDADOS AO MANUSEAR FOGOS E BOMBAS NO SÃO JOÃO *Ao comprar o material,observe se possui algum selo de certificação da qualidade,que é geralmente expedido pelo Inmetro e Exército. *Evite comprar produtos de fabricação caseira. *Atente para a faixa etária a qual o produto se destina,e no caso de crianças manusearem os fogos sempre com a presença de um adulto.Nesse sentido,observar a categoria dos fogos e como o fabricante orienta o manuseio. Alguns fogos só são vendidos para adultos,como bombas maiores e pistolas,popular “morteiro”. FONTE: CORPO DE BOMBEIROS/RN

ALDAIR DANTAS

As tradicionais têm mais adeptos As quadrilhas cômicas são uma mostra de que a criatividade do povo nordestino não tem fim. A modalidade tem menos adeptos do que os grupos tradicionais e estilizados, mas onde chegam o sorriso é garantido. De Santos Reis, zona Leste de Natal, para as pistas de apresentação de onde surgem os convites, as Drag Queens são um exemplo de superação das adversidades. De salto sempre altíssimo, maquiagem extravagante e muita irreverência, prendem a atenção do público há 18 anos. A maioria dos pares é composta por gays e lésbicas que vêem na dança uma oportunidade de difun-

dir o respeito às diferenças. “São cabeleireiros, pedagogos e tantos outros profissionais que ensaiaram cinco dias na semana, desde abril, para fazer bonito”, diz o coordenador do grupo, Carlos Polu. A busca pela inovação nas quadrilhas com o estilo comédia, segundo Humberto, surgiu de um festival promovido por um meio de comunicação. O sucesso foi tanto que de dois , hoje são 10 grupos em todo o Estado. “As cômicas são as que agradam mais os jovens. Os mais velhos preferem a tradicional”, diz. Este ano, as Drag Queens escolheram falar sobre a inclusão social de todos, em uma

grande festa junina. No repertório de apresentação, as músicas também vão além do tradicional. “Ô tempo duro no ambiente, ô tempo escuro na memória, o tempo é quente. E o dragão é voraz”, diz a melodia. O herói Zorro, a Barbie, Ciganos, torcedores do Brasil na Copa e Rainhas são alguns dos convidados para a festa das Drag Queens. “Os homossexuais chamam para a festa da cidadania, em que todos podem participar”, diz Polu. Ele acrescenta que com o passar dos anos, a sociedade passou a aceitar cada vez melhor as diferentes opções sexuais.

Convocamos policiais que estão de folga para trabalhar nos festejos, a pé, em viatura e rondas com motos. Tudo depende da dimensão do evento” ALARICO AZEVEDO major de polícia

Melkisedec Oliveira diz que sua deficiência visual não atrapalha


Domingo | 20 d ejunho de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

[ HOMOFOBIA ] É fácil perceber que alguma coisa diferente está acontecendo no universo homossexual e não se materializa apenas nas Paradas Gays - como a que ocorreu em SP

Homossexuais dão a cara para evitar o preconceito CARLA FRANÇA Repórter

té algum tempo atrás, para encontrar amigos e namorar sem serem hostilizados, os homossexuais se isolavam em guetos - como uma espécie de carapaça, proteção contra a homofobia. Confinavam-se normalmente num trecho de praia ou em pequenos bares. A discriminação sexual resiste, mas há sinais de que a luta contra o preconceito atravessa uma fase de transformação significativa. Em vez de manter o confinamento como técnica de defesa, os gays começam a se expor, a se exibir, a emergir. É fácil perceber que alguma coisa diferente está acontecendo no universo homossexual e ela não se materializa apenas nas Paradas Gays - como a que aconteceu em São Paulo e reuniu mais de 3,5 milhões de pessoas. No shopping, na academia de ginástica, no bar, no restaurante, na fila do cinema, na livraria, os gays parecem estar em toda parte. “Eu costumo dizer que é muito mais fácil ser gay hoje em dia. Antigamente os gays eram estranhos, se disfarçavam para não serem vistos e acabavam chamando muito mais atenção. O que contribuía para aumentar o preconceito”, conta Zilmar Lima Jr, 42, mais conhecido como Divina Shakyra -que trabalhou na primeira boate gay de Natal, em 1986.

A

A boate, chamada Vice-Versa, funcionava na rua Vigário Bartolomeu, mais conhecida como Beco da Lama. “Se hoje ainda existe um certo preconceito com a Cidade Alta e a Ribeira, imagina como era há 24 anos, quando esses pontos eram considerados verdadeiros guetos”, diz Divina Shakyra que trabalha há 21 anos como drag queen. Erra quem acha que o número de homossexuais cresceu porque houve uma maior aceitação da sociedade. Tudo indica que a comunidade assumida aumentou na mesma proporção em que se reduziu a banda mais reclusa. Para eles, é importante sair do mundinho para impor respeito e alcançar conquistas. É o caso da doutoranda em Ciências Sociais Leilane Assunção, 29, mas que há pouco tempo era Leandro. Ela pode ser o primeiro homossexual do Rio Grande do Norte - e o segundo do Brasil - a receber o título de doutor. “Infelizmente, a visibilidade não caminha lado a lado com a aceitação. É claro que há uma abertura maior para os gays, mas ainda não há uma permissividade. Uma prova é que as pessoas ainda se chocam quando vêem um casal gay”, diz Leilane. Por isso, a maioria dos homossexuais se acostumou a viver de forma velada, escondendo de parentes e amigos sua preferência amorosa. Entre os que resolvem contar, o mais comum é tratar do assunto com os parentes e ami-

gos mais chegados e tentar preservar a identidade sexual no trabalho e na vida social. É o caso da funcionária pública T.M.D.N. “Não tenho problema de assumir minha homossexualidade, minha família sabe a opção sexual, mas estampar o rosto no jornal, por exemplo, é mais complicado porque o preconceito ainda é grande e pode atingir pessoas que não têm nada a ver com as minhas escolhas, como os meus pais”, disse T.M.D.N, que topou contar sua história, mas sem revelar a identidade. Apesar do preconceito, o panorama se tornou menos hostil aos gays em função de algumas vitórias computadas aqui e ali. Uma grande conquista foi de ordem legal. Mesmo no Brasil, onde a legislação não é das mais avançadas, os gays registram diversas conquistas. Entre elas, o direito de poder adotar crianças. Um casal entrevistado pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE conseguiu adotar três filhos, todos de forma legal, através da justiça. Além dos avanços de natureza legal, há outra conquista, a de caráter econômico. Como boa parte dos gays é solteiro, as despesas mensais são mais baixas que as dos heterossexuais. Isso aumenta significativamente seu poder de compra, o que os torna bem-vindos nas lojas, agências de viagens, corretoras de imóveis, bares e restaurantes.

NÚMEROS

3,5

milhões de pessoas participaram da última parada gay realizada em São Paulo

3

são os filhos adotados, com o aval da Justiça, por um casal homossexual de Natal

Infelizmente, a visibilidade não caminha lado a lado com a aceitação. É claro que há uma abertura maior para os gays, mas ainda não há uma permissividade. Uma prova é que as pessoas ainda se chocam quando vêm um casal gay” LEILANE ASSUNÇÃO Doutoranda em Ciências Sociais

KAMILO MARINHO

A drag queen Divina Shakyra,destaque da Boate Vogue, diz que hoje é fácil se assumir gay,ao contrário do que acontecia há muito anos

Natal tem boates ‘especializadas’ De olho no público gay, alguns empresários de Natal decidiram investir nos setores de entretenimento e gastronomia, criando espaços especialmente para eles. Esses empresários fizeram com que o circuito GLS deixasse de ser um gueto para se tornar um espaço divertido, atual e que possibilite o bem estar ao público-alvo. “Os gays querem frequentar lugares que ofereçam boa comida, bebida e música, mas, principalmente, onde se sintam bem, onde possam ficar à vontade, sem que sejam apontados por outros frequentadores”, explica a empresária Rosane Kaufmann, que há 11 anos é proprietária do Bar Feitiço, juntamente com o sócio Nilson Cintra. O local recebe entre 150 e 400 pessoas, dependendo dos dias da semana e das atrações. Cerca de 90% do público que frequenta a

casa é GLS, mas ela não é exclusiva para o público gay. “Mas acaba acontecendo uma seleção natural do público porque eles sabem do nosso público e procuram freqüentar esses tipos de lugares. Para se divertir à vontade, sem preocupação ou preconceito”, explica Kaufmann. No Feitiço, localizado próximo ao CCAB Sul, com programação de quinta a domingo, a proposta envolve uma série de shows de música ao vivo, que mistura forró, axé, pagode, samba, rock e pop. Outra referência no circuito GLS é a Boate Vogue, considerada a maior casa do gênero e a mais antiga em funcionamento em Natal. Possui quatro ambientes e recebe uma média de 1.200 pessoas. Um dos destaques na sua programação é a drag Divina Shakyra. “Aqui não deixa nada a desejar a outras boates do país, inclu-

sive São Paulo, que é o grande centro. São dois DJs, duas bandas e dois shows. A boate se modernizou, investiu em atendimento, conforto, é uma superestrutura”, disse Divina Shakyra. A casa funciona às margens da BR-101, nas imediações de Neópolis. “Hoje, os principais espaços da capital potiguar não deixam nada a desejar para nenhuma grande casa noturna do Brasil. As boates se modernizaram, investiram em atendimento, oferecem conforto, ótimas estruturas e grandes atrações. É o resultado de oferecer um serviço para um público antenado e exigente, que sabe muito bem o quer”, disse Divina Shakyra. Não é à toa que esse mundo tão discriminado há alguns anos, hoje vem ditando a moda urbana, se propagando pela sociedade.

Os gays querem frequentar lugares que ofereçam boa comida, bebida e música, mas, principalmente, onde se sintam bem, onde possam ficar a vontade, sem que sejam apontados por outros frequentadores” ROSANE KAUFMANN empresária


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 20 de junho de 2010 FOTOS:KAMILO MARINHO

[ HOMOFOBIA ] Professora deu nota 2 quando

descobriu que o mestrando era um travesti

Travesti quase foi reprovado em banca de pós-graduação concepção das instituições de ensino como espaços de reflexão do conhecimento e partilha de culturas, etnias e experiências deveria fazer das universidades o local ideal para combater preconceitos. Mas certos acontecimentos no universo acadêmico insistem em provar o contrário: o preconceito ainda existe entre estudantes, professores e funcionários. E a travesti Leilane Assunção, 29, sabe muito bem disso. Quando foi defender o seu projeto de mestrado, em 2006, um dos professores da banca deu nota 2 para a estudante, que por pouco não foi reprovada. “Sem nenhum motivo pedagógico, a professora me deu nota 2. O que ela não esperava era que eu tivesse recebido boas notas 9 e 10 dos outros dois componentes da banca. Passei na média, com nota 7 e não consegui a bolsa. O pior é que soube que ela ainda tentou diminuir ainda mais minha nota quando descobriu que tive média para passar. Mas ela não conseguiu”, conta Leilane. A transformação de Leandro - nome de batismo - para Leilane aconteceu aos 24 anos e não mudou apenas a parte física. Se-

A

gundo ela, o ‘nascimento’ de Leilane é um marco na sua vida acadêmica. “Desde que me assumi travesti venho mantendo uma estabilidade no meu currículo, não fui mais reprovada e sempre tenho boas notas. Ser Leilane trouxe equilíbrio para minha vida”, disse ela Diferente do que aconteceu no mestrado, agora Leilane está focada no doutorado. Boa parte do seu tempo é dedicado às pesquisas, que têm como tema a cantora Clara Nunes. De família evangélica e com mais cinco irmãs, a vontade de Leando de se assumir mulher existia, o que faltava era coragem. Ela sabia dos preconceitos que enfrentaria. A rejeição da família e da escola e a falta de políticas públicas é para Leilane a mola-mestra para impulsionar as travestis às ruas. Para ele, hoje há uma banalização do corpo e cada dia a prostituição acontece mais cedo. A crítica do travesti atinge, inclusive, os grupos que apoiam os gays. “É a política do oba-oba. O mundo gay está esvaziado de discurso intelectual”, declarou. Apesar disso, Leilane acredita que a força de vontade de cada um pode ultrapassar barreiras.

O Bar Feitiço recebe entre 150 e 400 pessoas, dependendo dos dias da semana e das atrações; cerca de 90% do seu público é GLS

Desde que me assumi travesti venho mantendo uma estabilidade no meu currículo, não fui mais reprovada e sempre tenho boas notas. Ser Leilane trouxe equilíbrio para minha vida” LEILANE ASSUNÇÃO Doutoranda em Ciências Social

A Boate Vogue,que funciona às margens da BR-101,se modernizou e investiu numa superestrutura


Domingo | 20 de junho de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

05


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 20 de junho de 2010

[ ARTIGO]

Poder Judiciário ANELLY MEDEIROS

PR deve perder 20m’ de propaganda procurador Regional Eleitoral, Ronaldo Fernandes, ingressou com representação eleitoral contra o Partido da República – PR por desvirtuamento da propaganda partidária. No dia 19 de abril, houve 4 inserções na Intertv Cabugi onde o deputado João Maia utilizou o espaço para propaganda eleitoral antecipada. Na propaganda partidária é vedada a divulgação de candidatos a cargos eletivos e a defesa de interesses pessoais ou de outros partidos.

O

PR pode sofrer punição Se a representação ingressada pelo Ministério Público Federal for julgada procedente, o Partido da República – PR, poderá perder cerca de 20 minutos de propaganda partidária. Detalhe:

o procurador Ronaldo Fernandes pede a punição com a cassação do tempo equivalente a cinco vezes ao da inserção ilícita no semestre seguinte, o que significa no período eleitoral.

PENSÃO ALIMENTÍCIA Os avôs somente têm a obrigação de garantir pensão alimentícia aos netos na incapacidade dos pais. A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça não aceitou recurso especial de uma neta contra os avós por entender que não houve ação prévia de alimentos contra o pai. “Alega a recorrente que o pai reside no exterior, porém essa questão, que é de fato, não foi cuidada nos autos, de sorte que não é dado ao STJ examiná-la, a teor da súmula 7”, disse o relator do caso, ministro Aldir Passarinho Junior. De acordo com o site do STJ, tal verbete prevê a impossibilidade de o STJ examinar provas, em grau de recurso.

Confirmado

Mais vagas

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Francisco Falcão confirmou presença na solenidade de inauguração da nova Vara Federal no Rio Grande do Norte. A 10ª Vara será instalada no dia primeiro de julho, às 17h, em solenidade que contará com a presença do Presidente do Tribunal Regional Federal, desembargador Luiz Alberto, e do diretor do Foro da Justiça Federal, Juiz Federal Ivan Lira de Carvalho. Em Mossoró, tramitam cerca de 20 mil processos em apenas uma Vara.

Graduados em Direito e com inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil poderão se candidatar a um dos 100 cargos criados para assumir a função de procurador do Banco Centra. A lei foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A abertura do concurso público dependerá do orçamento do Banco Central. Segundo informações repassadas pela OAB, os servidores contratados vão desenvolver atividades de consultoria e assessoramento jurídico ao banco, entre outras ações.

Precedentes vinculantes e o engessamento do Direito MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA Procurador da República Mestre em Direito pela PUC/SP Doutorando em Direito pelo King’s College London - KCL

ez por outra, em sala de aula, quando trato da temática da súmula e dos precedentes vinculantes, alguém me pergunta: “Marcelo, um sistema de decisões vinculantes não tende a se transformar em algo extremamente rígido, engessando o direito jurisprudencial?” A questão é pertinente e sempre procuro externar minha preocupação. Nos países que adotam a teoria do stare decisis, o fato de as cortes terem de seguir seus próprios precedentes e os das cortes superiores dá ao sistema, de certa forma, uma menor flexibilidade, até como clara opção por outros valores, como os da estabilidade, previsibilidade, celeridade e, sobretudo, da igualdade. Evidentemente, não é salutar imobilizar a evolução natural da jurisprudência. Entretanto, sempre procuro esclarecer melhor as coisas. Na verdade, todos os sistemas que adotam a teoria do stare decisis têm a sua faixa de flexibilidade (que, levando em consideração, por exemplo, os Estados Unidos e a Inglaterra, é maior naquele do que neste). Apesar de a doutrina do stare decisis significar, em resumo, que juízes e cortes inferiores devem seguir os precedentes das cortes superiores (e, muitas vezes, seus próprios precedentes), isso não significa imutabilidade perpétua. A regra é seguir o precedente (disso não se duvida e aí está a utilidade da doutrina), mas, muitas vezes, por diversos motivos, o juiz ou o tribunal deixa de aplicar um precedente, aparentemente obrigatório. O que está vedado ao julgador é apartar-se dele arbitrariamente. Todavia, é possível afastar-se do precedente mediante o emprego de uma fundamentação suficiente e razoável. Há, primeiramente, o poder de distinguir que, usado corretamente, dá aos julgadores liberdade para se afastar de decisões anteriores. As formas de “distinguir” os precedentes, desenvolvidas pelo direito angloamericano, são em considerável número. Elas podem, no grau devido e com as devidas

V

adaptações, ser aplicadas ao direito brasileiro, em caso de enfrentamento de algum tipo de precedente vinculante. Pode-se, por exemplo: (i) distinguir o precedente inconveniente no que toca aos seus fatos; (ii) distinguir a questão de direito; (iii) ou mesmo afirmar que A regra é seguir o o precedente é in- precedente (disso compatível com não se duvida e aí uma decisão poste- está a utilidade da rior de uma corte su- doutrina), mas, perior e, por inferên- muitas vezes, por diversos motivos, cia, foi revogado. Em segun- o juiz ou o tribunal do lugar, mesmo deixa de aplicar que seja uma exce- um precedente, ção no sistema, há aparentemente a possibilidade do obrigatório. overruling (revoga- O que está vedado ção do precedente), ao julgador é que servirá para, re- apartar-se dele vogado um prece- arbitrariamente” dente considerado incorreto, desenvolver o Direito. É claro que avaliar a conveniência de revogar um precedente não é tarefa fácil. Várias questões devem ser sopesadas, sobretudo porque tal atitude implica uma forte contestação aos fundamentos do sistema do precedente vinculante. A incorreção, injustiça e inconveniência do precedente devem ser claramente constatadas, como também avaliado o “prejuízo” para a estabilidade e predicabilidade do sistema, que, sem dúvida, provoca, em maior ou menor grau, qualquer alteração do Direito. Mas, certamente, o sistema de vinculação ao precedente não impedirá que o Judiciário um dia mude a interpretação de uma norma e, com isso, dê entrada a um novo processo de uniformização jurisprudencial. Aliás, a sucessão de paradigmas interpretativos na aplicação de idêntico texto legal é uma exigência da história e da realidade social e jurídica. É uma

exigência da própria idéia de Justiça. Acontece, por outro lado, que a necessidade de se levar em consideração as regras e os princípios estabelecidos em casos anteriores proporciona, seja na manutenção do paradigma interpretativo ou no estabelecimento de um novo, um aprimoramento do resultado do trabalho decisório dos juízes e, por conseqüência, do Direito. Primeiramente, para manter ou para reformular a linha jurisprudencial, há de se levar em consideração esse material precioso e escasso, que, a cada decisão, foi, é e será sempre aperfeiçoado. Precedentes refletem a sabedoria do Poder Judiciário como uma instituição que perpassa o momento. Eles representam a experiência de muitos juízes, seus diferentes talentos e perícia, instigando os demais juízes ao conhecimento de seus pares. Aliás, uma regra de precedentes vinculantes é, psicologicamente, um incentivo ao aperfeiçoamento do modo de decidir do juiz. Está psicologicamente demonstrado que os juízes, por saberem que suas decisões irão se tornar precedentes para o futuro (às vezes, inéditos), formulam-nas com maior cuidado e precisão. Ademais, como o Direito exposto nos precedentes diz respeito a casos verdadeiros, ele se torna muito preciso. É um direito gradualmente construído através de diferentes variações dos fatos nos casos, sem aquele apego absurdo à literalidade da lei. Trata-se de prêmio que se ganha ao dar-se um passo da generalidade e formalidade da lei (que não consegue enxergar toda a casuística e acompanhar a evolução da sociedade) em direção à concretude do precedente. Como fruto da concretude de seus princípios, nascidos dos fatos de casos reais, o Direito dos precedentes se caracteriza por seu alto grau de precisão no regramento dos fatos e dos negócios da vida das pessoas. Por fim, mesmo que admitamos o problema de certa rigidez dos sistemas de precedentes vinculantes, lembremos que quase todas as “opções” por valores e princípios que fazemos em Direito requerem o pagamento de um preço. Acredito que essa rigidez, levando em conta os ganhos de estabilidade, previsibilidade, celeridade, igualdade e precisão, seja um ótimo preço a ser pago.

TRT cria cargos efetivos Essa notícia era bastante esperada. O TRT da 21ª Região realizará concurso público ainda este ano. O Diário Oficial da União publicou a Lei nº 12.251, sancionada no dia 11 de junho, que dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo e em comissão e de funções comissionadas no Quadro de Pessoal do Tribunal Regional do

Trabalho do RN. Foram criados 46 cargos de provimento efetivo, sendo 42 de Analista Judiciário e 04 de Técnico Judiciário. Além de 04 cargos em comissão. O tribunal ganha ainda 03 novas funções uma de chefe do Fórum de Natal; uma de chefe do Fórum de Mossoró e uma de Assessor da Ouvidoria. Agora é só esperar!!!

COSERN:COBRANÇA INDEVIDA As contribuições cobradas pela Cosern, desde novembro de 2005, são ilegais. O Superior Tribunal de Justiça reconheceu que a cobrança nas faturas de energia elétrica, de valores relativos ao repasse de PIS e COFINS é indevida. De acordo com o advogado Márcio Trindade Dantas, do escritório Mendes Cunha, os clientes têm o direito de suspender as taxas e restituir em dobro os valores pagos a mais.

Vagas para desembargador O TRT do Rio Grande do Norte foi o único tribunal do país a ter aprovado o aumento de vagas para desembargador. O Conselho Nacional de Justiça negou o pedido de outros tribunais por não terem demonstrado a real necessidade do acréscimo. Alguns chegaram a apresentar decréscimo no número de processos. O projeto agora vai para o

Supremo Tribunal Federal e, posteriormente, será encaminhado ao Congresso Nacional. Para as duas novas vagas devem assumir os juízes Bento Herculando e Maria Suzete Monte. A juíza Maria Auxiliadora Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Natal, também deve assumir o cargo de desembargadora, com a aposentaria do juiz Sílvio Caldas.

MPF/RN: ESTÁGIO DE JORNALISMO O Ministério Público Federal do RN abriu inscrições para estágio na área de Comunicação Social(habilitação em Jornalismo). São duas vagas em Natal, além da formação de cadastro de reserva. As inscrições podem ser feitas até a próxima quarta-feira. A bolsa de estágio é no valor de R$ 800. Informações: site www.prrn.mpf.gov.br

Alvará de soltura A corregedoria baixou provimento regulamentando o cumprimento de alvarás de soltura no Estado. De acordo com a resolução 108 do Conselho Nacional de Justiça, o juiz competente para decidir a respeito da liberdade ao preso provisório ou condenado deverá expedir e garantir o cumprimento do alvará

de soltura no prazo máximo de 24 horas. Caso não seja cumprida a decisão que determinou a soltura do preso, o juiz poderá adotar medidas cabíveis e comunicar o fato à Corregedoria Geral de Justiça para apuração de eventual falta disciplinar e ao MP para apuração de responsabilidade criminal.

tn família

TODOS OS DOMINGOS NA TRIBUNA DO NORTE


Domingo | 20 de junho de 2010 ➾ www.tribunadonorte.com.br ➾ tnonline@tribunadonorte.com.br ➾ twitter.com/tribunadonorte

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

7

tn online Fred Carvalho - fredcarvalho@tribunadonorte.com.br FOTOS:DIVULGAÇÃO

3G na frente

Mouse 3D

O Brasil registrou 11,9 milhões de conexões à internet em banda larga via celulares e dispositivos móveis no primeiro trimestre deste ano, ultrapassando o volume de 11,8 milhões de usuários de serviços de banda larga fixa - via cabo, fibra óptica e rede de telefonia. Os dados fazem parte do “Balanço da Banda Larga Móvel” divulgado na sextafeira passada pela fabricante de equipamentos de rede Huawei e pela consultoria Teleco. Somente nos três primeiros meses do ano foram registrados 4,9 milhões de novos acessos móveis no país.

Ficar sem o mouse, ainda mais para quem utiliza na maioria das vezes o notebook, é um pouco incômodo. O espaço reservado na máquina não dá a precisão necessária para realizar os comandos e acaba atrapalhando no andamento de algum trabalho. Pensando em melhorar a eficiência para aqueles que utilizam o notebook e necessitam de um mouse preciso é que a Cooler Master, especializada em soluções térmicas de alta performance e acessórios com design diferenciado, acaba de lançar no Brasil o Accu-Mouse da marca Choiix Cooler Master.

Gabinete

Quase real

Próximo passo As operadoras de celular ainda nem cobriram todo o território brasileiro para disponibilizar internet móvel 3G. E as companhias ligadas à área de telecomunicações já estão pensando no próximo passo para evolução de tecnologia de internet móvel: a 4G. As principais vantagens da conexão 4G são as altas taxas de transferência de dados, que terão velocidade que atingem a casa das dezenas de megabits. Elas têm e melhor qualidade do serviço, no sentido de que, mesmo em movimento, por exemplo, o sinal de internet que uma pessoa receberá em seu smartphone ou modem não será “drasticamente” reduzido.

‘Gran turismo 5’ já está em produçao há mais de cinco anos e o motivo é a paixão e o perfeccionismo do produtor, Kazunori Yamauchi. Ele só termina de trabalhar com um carro apenas se o veículo conseguir passar no game a mesma experiência da vida real. Após ultrapassar a barreira dos US$ 60 milhões no desenvolvimento do título, finalmente ele chegará às lojas dos Estados Unidos e do Brasil no dia 2 de novembro. Haverá mais de 900 carros de todos os estilos à disposição do jogador e inúmeras pistas que são réplicas de locais reais.

A Casemall (www.casemall.com.br) está lançando no Brasil o Hades, gabinete da consagrada marca NZXT que deve atender aos usuários mais exigentes que esperam de um case as melhores soluções para se montar um computador de alta performance. No formato de midtower, o gabinete vem com várias soluções interessantes que prometem garantir facilidade de acesso para a montagem da máquina, bem como recursos para otimizar a refrigeração do computador.

Tendência Um estudo divulgado semana passada pela empresa de consultoria Forrester aponta que um em cada quatro computadores vendidos daqui cinco anos será um tablet. Após começar a influenciar as vendas dos netbooks neste ano, o tablet irá se inserir ainda mais no mercado e as vendas deste gadget serão as de maior crescimento do que qualquer outro computador, entre desktops, netbooks e notebooks.

Sem vuvuzelas Se você se incomoda com o som das tão faladas vuvuzelas, as cornetas que os torcedores tocam o tempo todo durante as transmissões dos jogos de futebol da Copa do Mundo da África do Sul, saiba que existem soluções técnicas para reduzir o ruído delas e garantir mais conforto auditivo. O responsável por essa façanha é o equalizador, equipamento que divide o áudio em faixas de frequência que podem ser manipuladas, garantindo, assim, uma melhor reprodução do som de acordo com tipo de música ou evento que está sendo transmitido.

Moradores mais antigos de sítios, na velha estrada entre Umarizal a Apodi, relembram fatos da passagem do bando liderado por Lampião a caminho do ataque frustado à cidade de Mossoró

[ HISTÓRIA ]

Lembranças de dois homens sobre o bando de Lampião FOTOS:DIVULGAÇÃO

DUDÉ VIANA Cantor e compositor

osé Daniel Carneiro, o Zé Daniel, ex-vaqueiro, nasceu no Sítio Língua de Vaca, no município de Caraúbas-RN, em 14 de maio de 1922, e desde os dois anos de idade é morador do Sítio Poço Redondo, a 32 km do centro urbano. José Sena de Lima, o Zé Sena, ex-combatente da Segunda Guerra Mundial, nasceu em 28 de novembro de 1922, na Fazenda Sabe Muito, também em Caraúbas, onde o seu pai era vaqueiro, e desde 1930 mora no Sítio ChiqueChique, a 30 km do centro da cidade. Os dois contam como foi a passagem aterrorizante do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, e seu bando, pela velha estrada de Umarizal a Apodi. Cooptado com Massilon Benevides Leite, potiguar da cidade de Luis Gomes, para invadir Mossoró e se beneficiar do impressionante capital acumulado, graças a dinâmica econômica da maior cidade da Região Oeste potiguar, em 10 de maio de 1927, depois de ter atacado a cidade de Belém do Rio do Peixe, na Paraíba, Lampião e cerca de 57 homens entram no Rio Grande do Norte, pela cidade de Luis Gomes, invadem sítios, espalhando medo e terror por onde passam, destruindo tudo que encontram à sua frente, cometendo os piores atos de violência como sequestrar, saquear, incendiar casas, estuprar e matar. Nos sítios Aroeira e Bom Jardim roubam dinheiro e jóias, prendem dona Maria José, de 70

J

José Daniel, testemunha ocular

José Sena, sentado na cajarana centenária, no pátio do sítio Chique-Chique. Neste local, os cangaceiros saqueram uma mercearia

anos de idade, esposa do proprietário do sítio Aroeira, exigindo resgate de 30 contos, e cangaceiro Graúna mata José Silva, um morador do sítio. No Sítio Bom Jardim, de Cassiano Benício, o susto do cangaceiro mata Moisés Boágua, avô materno de Antônia Ayres Viana, a futura esposa do então menino Zé Daniel. O seu Zé Sena conta que quando Lampião passou por aqui, ele morava no sítio vizinho de nome A Volta do Juazeiro, e se lembra de tudo, da correria das pessoas deixando suas casas para se esconderem nas caatingas... De atrocidades em atrocidades, por todos os recantos, sítios e povoados por onde passaram,

os cangaceiros chegaram a Mossoró em 13 de junho de 1927. Oito moradores da Passagem das Oiticicas são aprisionados como reféns. Mas Lampião foi surpreendido por cerca de trezentos bravos defensores, que atiravam de todos os cantos da cidade; então, a partir da derrota em Mossoró, Lampião começou a perder forças e acabou fugindo para a Bahia com poucos homens. Sua saga completou-se em 28 de julho de 1938, no lugarejo de Angicos, no Estado de Sergipe. Zé Daniel cresceu cuidando de gado e outros animais no Sítio Poço Redondo, de Hermano Fernandes, onde foi o principal vaqueiro. Casou-se com dona Antônia

Ayres Viana e tiveram nove filhos. Este que vos escreve é um deles. Zé Sena foi convocado para a Segunda Guerra Mundial, em outubro de 1943, aos 21 anos de idade. Como oficialista do Batalhão, trabalhava como sapateiro, profissão que aprendeu com seu pai. Conta que foi a cavalo do Sítio Chique-Chique até a cidade de Caraúbas, de lá foi de trem até Mossoró e de caminhão pau-de-arara até Natal. Lembra que ainda não existia a ponte do Rio Assu, então atravessaram o pau-de-arara num pontal de madeira, uma balsa grande, e todos empurrando. Ele ficou nove meses no 2º Batalhão de Carros de Combate, em Natal,

José Daniel e José Sena, sertanejos da região Oeste do Rio Grande do Norte, aos 88 anos de idade, lembram do terror inspirado pelo bando de cangaceiros, na invasão que fizeram ao Estado, na década de 1930”

quando chegou o chamado para o Rio de Janeiro. Todo o batalhão viajou de navio durante oito dias e oito noites até Cabo Frio-RJ. Eram 10 navios de carga levando as armas e dois navios com o batalhão inteiro de três mil soldados. De Cabo Frio foram de trem para o 6º RI - Regimento de Infantaria, em Caçapava, no Estado de São Paulo, e de lá, enviados para o centro de batalha em Berlim, na Alemanha. Mas foi em Cabo Frio que o seu Zé Sena teve muito medo de morrer, porque os alemães enviavam submarinos na tentativa de matar a todos. Com o fim da segunda guerra em 1945, ele voltou para o Sítio Chique-Chique, onde serve como fonte de pesquisa para estudantes etc.. Casou-se com dona Maria Auxiliadora Praxedes, com quem teve uma filha; e em segundo casamento, com dona Eliete Martins da Fonseca, teve oito filhos. O Zé Daniel que nunca fez mal a ninguém, mas por ser da família Carneiro, quase sempre que acontece um crime na Região Oeste potiguar, a polícia bate a sua porta a procura de possíveis criminosos, mas nunca encontra um sequer em sua casa. São dois amigos, de 88 anos, dois homens unidos numa história: “o susto de Lampião”, na estrada velha do Apodi.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 20 de junho de 2010


natal

Andréa Varela Leite fala do trabalho da Adic na formação de jovens. PÁGINAS 12 E13

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Max.: 30º CO Min.: 26ºCO

Preamar 00h45 -0.6- 07h08 -2.1 Baixa-mar 13h08 -2.1- 19h38 -2.0

Panorama: hoje 332 bancas/196 feirantes Planalto 186 bancas/97 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Mãe Luíza Pium Pirangi do Norte Redinha

FASES DA LUA Cheia: Hoje Minguante: 15/07 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editor : Edilson Braga e-mail: braga@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 20 de junho de 2010

[ ENTREVISTA / MARCOS CÉSAR FORMIGA / EX-PREFEITO DO NATAL ]

‘Faltam planejamento e fiscalização’ ALDEMAR FREIRE E EDILSON BRAGA

O

economista Marcos César Formiga Ramos foi prefeito de Natal entre 1983 e 1986, período em que sucedeu ao hoje senador José Agripino Maia. Marcos Formiga tem uma vasta experiência na administração pública, com atuação em órgãos como o Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) e EBTU (Empresa Brasileira de Transportes Urbanos), hoje CBTU (Companhia Brasileira de Transporte Urbano). Foi também secretário estadual nos governo de Cortez Pereira e Tarcísio Maia, além de deputado federal em dois mandatos. É com base nessa experiência que o ex-prefeito de Natal aponta falta de planejamento do poder público para enfrentar ou amenizar os principais problemas da cidade. Ele critica também deficiência na fiscalização dos serviços de transporte público de passageiros. Marcos César Formiga alerta ainda que o aeroporto de São Gonçalo do Amarante, isolado, sem uma área de livre comércio, não poderá dar o impulso que se espera para a economia do Estado. Nesta entrevista, o ex-prefeito também avalia o projeto de demolição do Machadão e as atuações das bancadas municipal, estadual e federal. E sentencia ao comentar a resistência dos deputados estaduais na votação do projeto que amplia a margem de remanejamento: “A Assembleia tem razão”.

Em quais áreas o senhor avalia que a cidade tinha potencial para se desenvolver,mas não aproveitou esse potencial? A cidade, nos anos 80, e anteriormente até, quando Vauban Faria era prefeito (entre 1975 e 1979) e quando Jorge Ivan foi prefeito (de 1972 a 1975), já despertava para uma certa vocação turística. Sempre proporcionou um padrão de qualidade de vida e belezas naturais que eram destaque na imprensa nacional. E sempre foi identificada como uma cidade perfeitamente agradável. Em 83, quando assumi, Natal tinha pouco mais de 500 mil habitantes. Daria para discutir a verdade desse número. Eu comecei a questionar. Via o crescimento da zona Norte de uma maneira muito forte, com os conjuntos habitacionais e também a ocupação desordenada. Tínhamos que colocar transporte coletivo e pavimentar ruas onde esses transportes passariam. Íamos lá visitar essas obras e encontrávamos um loteamento novo se estendendo até os limites da cidade, próximo a Extremoz e São Gonçalo do Amarante. Isso me espantava. Além disso, em 1984, tomei conhecimento de um relatório da então Sucam (hoje Fundação Nacional de Saúde), resultado de um levantamento de casa em casa, que acusava uma população de 800 mil habitantes. Isso me espantou muito. Como foi administrar a cidade naquela época? Que prioridades foram escolhidas Eu tive que dar continuidade às obras que foram iniciadas por José Agripino, que foi meu antecessor. Pude concluí-las. Todas. Tive, pelo crescimento da cidade, que levar novas obras na direção das zonas Norte e Sul. E ainda tinha a expansão que surgiu na zona Leste, em Felipe Camarão, Cidade da Esperança, Cidade Nova e Nova Cidade, com problemas de um conjunto habitacional que foi construído no início dos anos 60, quando era governador Aluízio Alves, e tinha apenas oito ruas calçadas, das 120 do bairro. Havia também a necessidade de drenagem. Tive que atacar esses problemas. Ataquei e resolvi. Esse foi um grande desafio, que levou inclusive à remoção de favelas. Já encontrava uma preo-

Tive, pelo crescimento da cidade, que levar novas obras para as Zonas Norte e Sul”

A cidade, nos anos 80, já despertava para uma certa vocação turística”

cupação grande nas Rocas. Meus antecessores, Agripino e Vauban, haviam iniciado uma obra grande, que era a drenagem Ribeira-Rocas. Essa obra foi iniciada por Vauban e continuada por José Agripino. E a mim coube as terceira e quarta etapas, que eram as mais difíceis e incluíam a metade da Rio Branco, prosseguindo até a Ribeira, se estendendo até Brasília Teimosa. Era a parte mais cara. Tinha também que colocar a água em direção ao rio e ao mar. Esse foi um desafio grande. Até que veio uma enxurrada de água que caiu em Natal, na enchente de 1984, e me espantou muito, porque tudo que era lagoa estourou. Isso forçou a revitalizar um plano de drenagem que havia sido feito por Agnelo Alves e atualizado por Vauban. Tive que retomar, com atualizações, esse plano para dar tratamento adequado às lagoas e demais áreas de captação da cidade, que começavam a ser ocupadas indevidamente por construções. Isso levou a intervenção em algumas lagoas, como a do Preá, do Jacaré, de São Conrado, a distribuição de água para o canal das Quintas, depois para o Potengi. Esse foi parte do investimento previsto que era algo em torno de 30 milhões de dólares. Então, Natal já tinha os desafios, há 25 anos, de uma cidade grande. Digo sempre que uma cidade que chega a 1 milhão de habitantes tem muita dificuldade de ser administrada, porque o setor público não acompanha o crescimento. [ CONTINUA NA PÁGINA 10]

EMANUEL AMARAL

PASSO DA PÁTRIA


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domigo | 20 de junho de 2010

[ CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 9 / ENTREVISTA - MARCOS CÉSAR FORMIGA / EX-PREFEITO DO NATAL ]

A Assembleia Legislativa tem razão ADRIANO ABREU

Falta planejamento? Faltam planejamento, recursos e vontade política. A cidade tem um ordenamento que é o plano diretor, mas a cada gestão se faz um novo. Esses planos redirecionam as construções para uma determinada área que às vezes não tem infraestrutura. O normal seria expandir a cidade, levando junto a infraestrutura, ou seja, o calçamento, a iluminação, a drenagem, o saneamento... Nessas situações, a indústria da construção civil fala mais alto? Acho que sim, porque descobrem uma área nova e fazem loteamento e condomínios. Isso força o poder público a levar infraestrutura. Esse investimento deveria ser da iniciativa privada. Mas não, toda a cidade tem que pagar por esse método expansivo que leva a cidade para uma área nova. Os alagamentos constantes são reflexos disso? Depende das áreas. Se você ocupa uma via natural de escoamento das águas, é inevitável haver alguma inundação. Então, é uma cidade que por mais que queira limitar e ordenar por meio de legislação, da pressão das áreas sociais, não tem como impedir esse crescimento. Há poder de compra, necessidade de empregos e atração de pessoas que vêm do interior em busca de oportunidades. Houve falta de planejamento para acompanhar essas necessidades. O que se poderia colocar de barreira seria um plano diretor. Mas não se pode criar um plano diretor a cada gestão, porque gera insegurança. Como ocorreu com relação a alguns hotéis e outras obras em Ponta Negra. As empresas receberam os alvarás e logo em seguida esses alvarás foram suspensos. Quem vai investir com uma insegurança dessa? É melhor haver uma regra estável que diga: “Não pode e ponto, acabou”. Com relação ao trânsito,em que momento o poder público se perdeu ao ponto do fluxo está cada vez mais caótico? A quantidade de carros aumentou e o número de vias é o mesmo. Faltou investimento? Faltou investimento na sinalização, na orientação, na definição do fluxo, na engenharia do tráfego. Há medidas que não são tão caras, mas têm capacidade de disciplinar esse volume intenso de trânsito que se tem em Natal. Há vias, como a Salgado Filho, na altura do Nordestão, onde é preciso entrar à direita para logo em seguida fazer o retorno e pegar a Antônio Basílio na direção da Prudente de Morais. Por que não se faz um sinal permitindo a conversão à esquerda logo na Salgado Filho? Perderia pouco tempo e ordenaria melhor. Sinal de três tempos em Natal são poucos e de quatro tempos não vejo nenhum. A geometria das vias onde se entra à esquerda é formada por ângulos retos. Então precisa-se ir adiante para entrar numa via. Pequenas intervenções poderiam desafogar. O senhor vê o “Via Livre”como positivo? É uma excelente medida. Mas precisa dar alternativa de estacionamento. Não há estacionamento porque a Prefeitura nunca exigiu que houvesse o comércio com estacionamento previamente definido. Se não puder ser de superfície, que seja subterrâneo, mas tem que haver o investimento. Os edifícios comerciais novos deveriam ter estacionamentos próprios. Nenhum prédio deveria ser autorizado sem estacionamento definido. O problema não é só ausência de infraestrutura, mas de pequenas intervenções que poderiam melhorar o trânsito? Sim, pequenas intervenções, de imediato, poderiam dar maior fluidez, como o Via Livre deu em algumas avenidas. Isso não ocorre de forma mais efetiva por ausência de preparo aos gestores? Talvez falte uma preocupação mais técnica. Se perguntar quantos engenheiros de tráfego tem a Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), não sei dizer, mas já disseram que não tem nenhum. Quantos especialistas em trânsito urbano há na Semob? Não conheço. Quando assumi a Prefeitura, existia um estudo para o Plano Diretor de Transporte Urbano, que foi financiado pela EBTU (Empresa Brasileira de Transporte Urbano), quando eu era diretor. Esse estudo deu origem à Secretaria de Municipal de Transportes Urbanos, a então STU, que hoje é a Semob. O plano previa, num horizonte de 20 anos, muitas intervenções em Natal, inclusive em áreas físicas, com vias novas e alargamento de outras. Algumas dessas obras nunca foram realizadas como a continuidade de Prudente de Morais. Havia a preocupação com o transporte público? Começamos pelo transporte coletivo, que ordenamos. A mim coube criar um órgão de gerência e as ações estavam definidas. Tive um bom secretário, que foi Carlos Batinga, engenheiro de transporte. Ele conduziu essas ações. O transporte coletivo de Natal chegou a ser o segundo melhor do país. Só havia melhor em Curitiba. E hoje? Atualmente, deve estar nos últimos lugares por desorganização e falta de fiscalização, por comple-

ta ausência do setor público com relação ao transporte coletivo ( poder público). Só entra para discutir a tarifa. Não fiscaliza, não dá cobertura, nem a garantia ao usuário de que vai ter um transporte de boa qualidade. Pode até ser um transporte novo, mas não é bom. Não tem horário. O ônibus disputa espaço com o carro particular. Está errado. A participação de empresários do transporte coletivo no financiamento de campanhas não é responsável por isso? Pode até financiar, como uma empresa de construção civil também pode entrar para financiar. Ajudam muitas vezes aos dois lados, oposição e governo, para ficar bem com quem ganhar. Mas, é preciso alguém dizer, “isso dá”, “aquilo não dá”. Caso contrário, vira baderna. O senhor acha que o Machadão deve ser derrubado para se construir outro estádio, visando a Copa de 2014? Acho que não. Teria alternativa para reforma ou para fazer um novo estádio em uma área mais distante, o que serviria para beneficiar uma região nova, não necessariamente em Natal, mas até em Parnamirim ou Macaíba. Isso poderia expandir e desafogar Natal. De qualquer modo, o investimento que demanda com esse novo equipamento (ampliação das vias e outras obras de infraestrutura) é duas ou três vezes maior do que o próprio equipamento. A mesma coisa do aeroporto de São Gonçalo. Ninguém é contra o aeroporto de São Gonçalo, mas não se está preparando para a necessidade de infraestrutura que ele vai exigir em termos de acesso e deslocamento rápido. É algo duas ou três vezes mais do que o custo para obra do próprio aeroporto. Isso o Estado sabe. Quando foi pensada a reforma do aeroporto Augusto Severo, ainda no governo Garibaldi, já se alertava para isso. Foi dito também que a reforma não seria suficiente para atender a demanda em cinco anos. Mas o recurso estava previsto no Prodetur (Programa de Desenvolvimento do Turismo). Então, o estado investiu praticamente sozinho na reforma. Cinco anos depois já estava congestionado e hoje está insuportável. Então é preciso planejamento adequado. No caso do novo aeroporto, que será de carga e passageiros, tem que haver deslocamento adequado, porque as pessoas vão chegar para se hospedar na Via Costeira, por exemplo. Pode-se dizer que outros aeroportos têm certa distância dos centros das cidades. Sim, mas têm as vias necessárias. Então, é preciso definir o que vai movimentar o aeroporto, se as cargas, os passageiros, ou os dois juntos. Falta definir a vocação desse aeroporto. As pistas estão lá, mas qual será o terminal? O Projeto Natal 3º Milênio, que a Fiern fez em parceria com a CNI, indicou que o ideal seria ser de carga e passageiro... Acho que isso está mantido, até porque só carga não iria viabilizar. A alegação para ser de carga, seria a de um aeroporto mais próximo da Europa... Mas precisa de distribuição... Chegaria um avião aqui com grande capacidade e a carga precisaria ir para os destinos finais. O Rio Grande do Norte ou o Nordeste vai absolver toda essa carga? Ou ela vai para o Sul e Sudeste? Então tem que haver como sair daqui. O senhor discorda da construção de um aeroporto de carga em Natal? Não é que discordo. Eu acho que tem que ser de carga e passageiros. Mas precisa ter ao lado equipamentos e ser praticamente uma área livre,

No caso do novo aeroporto, que será de carga e passageiros, tem que haver deslocamento adequado”

Com relação à Copa de 2014, se eu fosse tomar a decisão, não faria isso (a demolição do Machadão)”

como há em Miami, onde ao redor do aeroporto há um arsenal de empresas receptoras e distribuidoras, um comércio livre. Não parece estar previsto isso para o daqui. O problema é em torno do aeroporto. Então Natal pode perder duas oportunidades com a Copa e com o novo aeroporto? Com relação à Copa de 2014, se eu fosse tomar a decisão, não faria isso (a demolição do Machadão). Faria uma reforma, como outras capitais. E sendo inevitável fazer outro estádio, escolheria outro local. Mas não mexeria naquela área (do Machadão), porque está saturada. Imagine como vai ficar quando tiver tudo que está previsto na Arena das Dunas. Como o senhor vê a contribuição da Câmara Municipal para esses debates importantes da cidade? Deveria estar na linha de frente. Mas não está, está a reboque. E a qualidade da legislatura de quando o senhor foi prefeito em relação a atual? Eu administrei com oposição. Não tinha maioria. Tudo que precisei tinha que explicar. Não tive que comprar apoio ou coisas assim. Mas aprovei plano diretor e orçamento sem maiores problemas, além de toda a legislação do plano de transporte coletivo, que era um código que atingia empresário, motorista, cobrador e usuário. Todos tinham obrigações, deveres e responsabilidades bem definidas. Essas coisas foram aprovadas com apoio da oposição, que era maioria. Tínhamos um nível de discussão quase que direto. Quando tinha projeto, ia explicar e discutir com líderes do governo e da oposição. Hoje, há estrutura mais facilitada para os vereadores, gente que pode assegurá-los muito bem. Tem mais acesso à informação. Mas se promove pouca discussão e pouca ação. Não que o vereador tenha que agir, mas pode provocar, propor, aprovar as medidas que interferem na vida de todos nós. E a gestão da prefeita Micarla de Sousa? Ela tem feito algumas coisas, mas não é exatamente aquilo que o povo estava esperando dela. Tem muita coisa a fazer. O que se destacaria do que ela fez? Só na parte do transporte, com a melhoria do Via Livre. É a coisa que se destaca mais. As operações normais, que constitui a vida do prefeito, limpeza pública, tapa buraco, se vê na cidade...

Mas o destaque maior é o Via Livre. Mas está limitada ao Via Livre? Está. E isso é mais para quem tem carro? Mas o transporte público também circula nessas vias. A população está percebendo. Veja o caso da Bernardo Vieira que poderia ser uma solução para o transporte coletivo, mas não está sendo. Está sendo um gargalo para a cidade. O que deveria ser atacado com mais rapidez pela atual administração de Natal? Eu atacaria o feijão com arroz. A limpeza e a iluminação pública, a operação tapa-buraco, o saneamento, se é possível fazer alguma intervenção, e o problema da drenagem. Esse é um grande problema. Que análise o senhor faz das bancadas federal e estadual? A estadual está, neste momento, muito atenta ao governo, porque a maioria passou a ser oposição. Antes era governo, portanto, mais maleável com as propostas do Executivo. Individualmente, são pessoas com experiência e capacidade ampla para discutir os problemas do Estado. Está me surpreendendo, no bom sentido, o comportamento da Assembleia nessa questão da ampliação do remanejamento do orçamento, proposto pelo governo. A Assembleia tem razão. Ela está querendo o que o governo não entendeu que deve fazer. Ele (o governo) diz que não tem orçamento, mas tem a receita. Por isso, precisa suplementar. Então, faça isso fatiado e apresente as fontes de recursos. Acho que a Assembleia entenderia muito bem essa linguagem. Mas não entende o que o governo quer: “Eu preciso que aumente para 11% a margem de remanejamento”. É uma margem muito ampla para dizer: “Está aqui um cheque em branco”. Se foi dado 5% e precisa passar, peça especificamente. É uma atitude lógica, a não ser que o governador (Iberê Ferreira) queira assumir uma postura de anticandidato, porque dar espaço para os deputados se manifestarem. E os deputados têm nesse episódio uma postura elogiável. O governo está perdendo tempo e quem sofre é a população. A Assembleia estava hibernando e virou oposição.Foi só a mudança de governo? Talvez. O presidente da Assembleia é candidato a vice numa chapa de oposição ao governo atual... Talvez esteja se pensando em não dar alimento ao opositor. Então se pode pensar que há muito mais o interesse eleitoral do que a defesa do interesse da população? Não necessariamente. Acho que houve certa extrapolação de vontade política, Se dizia: “Se o governador anterior conseguiu, vou conseguir também”. Não era assim? Anteriormente, houve ampliação de limite acima dos 5%. Como houve no passado, se imagina que deveria haver agora. Mas não é a leitura que o novo governador deveria ter feito. Sabia que era candidato e que teria naturalmente oposição. O momento permite que se aguce essas barreiras. E, no caso específico, acho que a Assembleia tem razão. E a bancada federal? A bancada federal tem o lado do governo, que é mais visível. O que está na oposição, fica mais difícil de conseguir as coisas no governo. Mas não significa que esses deputados e senadores fiquem ausentes da função parlamentar. Trabalham nas comissões, apresentam projetos de lei, discutem. Estão atentos ao que é possível fazer, estando na oposição.


natal

Domingo | 20 de junho de 2010

3porquatro

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

POR ANNA RUTH DANTAS

ROGÉRIO GRECCO

“SER POLICIAL NÃO É PARA QUALQUER UM.FÁCIL EU SER ENTREVISTADO AQUI POR VOCÊ,EM UM HOTEL,ENQUANTO OUTRAS PESSOAS ESTÃO TOMANDO TIRO DE FUZIL.É DIFÍCIL A ATIVIDADE POLICIAL”. A OPINIÃO É DO PROMOTOR DE JUSTIÇA ROGÉRIO GRECCO, QUE ESTEVE EM NATAL LANÇANDO A NOVA OBRA NA LIVRARIA SICILIANO.

“O corrupto é um genocida” FOTOS: JÚNIOR SANTOS

Os policiais hoje causam mais medo do que segurança na população.O que levou a essa inversão de valores? A ditadura teve uma influência muito forte com relação a isso. Havia muito abuso, muito arbítrio e depois da Constituição de 1988, depois que o Brasil se transformou em uma democracia começou a haver renovação nos quadros da polícia. Essa renovação tem sido muito importante, muito útil. Hoje os estudantes que prestam concurso de forma geral gostam da atividade policial. O único problema que ainda vê na atividade policial é a questão da remuneração que faz com que as pessoas migrem para outras profissões. Eu, por exemplo, sou do Ministério Público, mas meu concurso era para delegado de Polícia Federal. Não fiz porque não surgiu oportunidade naquela época. A função policial é muito bonita. Tem havido renovação, mudança de mentalidade na polícia. Uma polícia que respeita o direito do cidadão. Mas infelizmente a imagem que ficou foi a antiga, da polícia truculenta, que gosta de bater nas pessoas. Mas não é assim que a coisa acontece. Mas há também os casos de corrupção dentro da polícia. O senhor credita isso a questão de caráter ou questão de falta de incentivo para esses profissionais? Questão de caráter. Sabe por que? Porque se você for no Congresso Nacional quantos são corruptos? Graças a Deus que as coisas têm mudado. Mas quantos juízes, quantos desembargadores envolvidos, quantos ministros envolvidos em problema de corrupção? Agora o contingente policial é maior, quanto mais gente maior, proporcionalmente, a corrupção. Não é que exista só na polícia. Em todos os setores tem corrupção. O tratamento destinado às Polícia Civil, Militar e Federal é diferente.A Polícia Federal usufrui de uma estrutura melhor.O senhor tem essa mesma percepção? Tenho porque a estrutura é diferente. A estrutura da Polícia Federal é diferente. Quando você lida com a União a estrutura é sempre melhor. Mas isso está modificando nos Estados. As Polícias Civil e Militar são o front da batalha. Eles que recebem a primeira vítima, o indiciado, o primeiro acusado. Acho que a política de remuneração da polícia, a estrutura principalmente da Civil e Militar, deveria melhorar muito. O policial brasileiro hoje é um predestinado, um herói por trabalhar em condições tão adversas? É sim. Eu tenho contato muito grande com a turma do BOPE do Rio de Janeiro. Eu vejo ali aqueles policiais, o amor que eles têm pela profissão. Em nada eles são mais remunerados que os outros. São altamente especializados, são pessoas que introjetaram dentro deles esse amor, esse gosto pela atividade policial. Quando se fala de policial do BOPE, qualquer policial tem orgulho de ser do BOPE. Agora ao passo que nas outras polícias já há aquela resistência de sempre reclamando, sempre murmurando. Claro que o policial do BOPE quer ganhar mais, mas isso não faz com que ele seja corrupto. Tem outras polícias importantes. No meu Estado, em Minas Gerais, tem uma polícia boa, mas ainda está longe de ser o ideal. A gente tem que va-

É difícil, pergunta difícil. Mas acho que iria preferir ir para guerra. Pelo menos você sabe onde está o inimigo. “

O

promotor mineiro Rogério Grecco é um defensor de policiais. Autor de diversos livros que focam no Direito Penal, apontado como o “mentor de concurso” pelo trabalho realizado como professor em cursos preparatórios, Rogério Grecco é um jurista reno-

mado que tem sua mais nova incursão com o livro “Atividade Policial - Aspectos Penais, Processuais Penais, Administrativos e constitucionais”. O olhar do promotor para os policiais não fica apenas na ótica do Direito, mas ganha também contornos de uma defesa de admirador. “Ser policial não é para qualquer um. Fácil eu ser entrevistado aqui por você, em um hotel, enquanto outras pessoas estão tomando tiro de fuzil. É difícil a atividade policial. A sociedade precisa entender que são pessoas diferenciadas, que tem amor pelo que faz”, comenta o jurista, que esteve em Natal ministrando um curso e lançando a nova obra na livraria Siciliano.Ele considera policiais heróis. Mas o que preferiria Rogério Grecco: ir para guerra ou ser policial nas ruas brasileiras? “Acho que iria preferir ir para guerra. Pelo menos você sabe onde está o inimigo. No Brasil você não sabe”, responde, de pronto.

Detalhes O que faz um bom policial: amor pela profissão O que tem de melhor no Direito:é o próprio Direito,saber que você tem direito Acredita nas reformas do Direito: em parte sim.Acho que muita coisa é fantasia,mas não será uma reforma como estão alardeando. Qual a sua visão do Judiciário: precisa melhorar,precisa separar o joio do trigo.A mão tem que pesar para as pessoas que têm discernimento,para a classe média e aliviar um pouco para a camada mais pobre,mais carente.Se você vai na penitenciária só vai encontrar um tipo de classe,a classe D.Será que o rico não pratica crime? Todos praticamos crime.

Grecco não poupa críticas a falta de cumprimento das leis punitivas para os criminosos de classe média. O professor é contundente ao afirmar que os genocidas estão “soltos”: “Precisa de um combate sério. O corrupto é um genocida. O corrupto é aquele cara que você está tirando foto dele nos melhores restaurantes de Natal, mas ele está lesando o erário em milhões e milhões. É esse cara que não deixa chegar o remédio na farmácia, é esse cara que não deixa o idoso ter um atendimento digno, esse é o genocida”, diz, em tom de desabafo, Rogério Grecco.O convidado de hoje do 3 por 4 é um professor que dá uma lição de cidadania, um promotor defensor dos policiais, um escritor que fala como mestre, um cidadão simples e simpático ao espectador. Com vocês, Rogério Grecco:

Eu, por exemplo, sou do Ministério Público, mas meu concurso era para delegado de PF. Não fiz porque não surgiu oportunidade”

lorizar. Acho que o principal é que a gente tem que aprender a não falar mal da polícia. O policial se sente desprestigiado, desmerecido, ele se sente com vergonha de ser policial. Ao invés de ter orgulho ele fica envergonhado. Eu ensino meus filhos a gostarem da polícia. Meu filho já chegou a pedir autógrafo ao policial. Acho que um bom relacionamento é o que está faltando. A sociedade é injusta com a polí-

cia? É. Ser policial não é para qualquer um. Fácil eu ser entrevistado aqui por você, em um hotel, enquanto outras pessoas estão tomando tiro de fuzil. É difícil a atividade policial. A sociedade precisa entender que são pessoas diferenciadas, que tem amor pelo que fazem. Veja que sou do Ministério Público não sou da polícia. Vejo por exemplo você fazer uma incursão na favela, todo dia no Rio morre um policial. É difícil, tem que valorizar o policial. Se o senhor fosse um policial preferia ir para guerra ou fazer segurança nas ruas do Brasil? É difícil, pergunta difícil. Mas acho que iria preferir ir para guerra. Pelo menos você sabe onde está o inimigo. No Brasil você não sabe. Enveredando agora especificamente pela lei,como o Direito Penal pode evoluir para coibir efe-

A Rocinha tem 250 mil pessoas. De que adianta entrar a polícia se não entra saúde, educação, lazer, habitação? Isso não funciona”

tivamente os crimes? Não pode. Essa não é nossa finalidade. É porque as pessoas vendem o peixe errado no Direito Penal. Nosso problema não é jurídico, nosso problema não é legal, nós temos lei demais, nossa lei é boa. Precisa de um ajuste e outro, mas não é isso que as pessoas estão alardeando. Elas falam que tem que rasgar o Código completo. Isso é conversa. Isso não existe. O que tem que acontecer é o Governo implemen-

Perfil O procurador de Justiça Rogério Grecco é autor de obras de destaque na área de Direito.Além disso é conhecido como o “mentor dos concurseiros da área jurídica”. O mais novo livro lançado por ele é “Atividade Policial - Aspectos Penais,Processuais Penais, Administrativos e constitucionais” (Rio de Janeiro:Impetus).De acordo com Rogério,trata-se de um texto dirigido à toda atividade policial,independentemente de se cuidar das atividades relativas à polícia militar,civil ou federal, servindo como base para um aperfeiçoamento maior no campo jurídico.Além desse,Grecco escreveu outros oito livros.Ele é membro fundador do Instituto de Ciências Penais e da Associação Brasileira dos Professores de Ciências Penais.

tar políticas públicas. Se não houvesse desigualdade social o índice de crimes contra o patrimônio seria quase nenhum. Por que no Japão o crime de índice contra o patrimônio é quase zero? Será que no Japão as pessoas sabem melhor que não podem furtar? Não! É porque lá eles têm uma qualidade de vida que é condizente com o não querer praticar crime contra o patrimônio. A medida que você vai implementando medidas sociais você vai diminuindo criminalidade. Eu estive em uma favela com a turma do BOPE no Rio de Janeiro. Uma favela pequena lá tem 30 mil pessoas. A Rocinha tem 250 mil pessoas. De que adianta entrar a polícia se não entra saúde, educação, lazer, habitação? Isso não funciona. Muitas cidades aqui do Rio Grande do Norte não devem ter 30 mil habitantes. Em Minas trabalhei em cidade com 10 mil habitantes. O Estado polícia tem que vir, mas também o Estado serviço social. Precisa investir em escola, saúde. Na minha opinião, o problema do Brasil se chama corrupção. No dia em que houver um combate efetivo sério a corrupção as coisas vão melhorar mais. Precisa de um combate sério. O corrupto é um genocida. O corrupto é aquele cara que você está tirando foto dele nos melhores restaurantes de Natal, mas ele está lesando o erário em milhões e milhões. É esse cara que não deixa chegar o remédio na farmácia, é esse cara que não deixa o idoso ter um atendimento digno, esse é o genocida. Ele é que precisa ser combatido. Se combate esse cara primeiro o resto fica fácil. O senhor é apontado como um dos mentores dos estudantes de concurso público.Qual seu olhar sobre o cenário de milhões de estudantes de Direito estudando para concursos públicos? O concurso hoje virou um grande filão. Precisa do concurso porque os cargos estão aí, existe a questão ainda da segurança, a questão do status profissional. O concurso reúne todos os atrativos e cada vez mais faz com que as pessoas saíam da economia privada. O cenário aponta que o estudante quando está concluindo o ensino médio tende a procurar o Direito já pensando em emprego público. Sobre o Direito ele é o que lhe dar mais alternativas em termos de concurso. Aí você pode fazer concurso no país todo, você não está limitado a sua cidade, seu Estado. Ele (o curso de Direito) abre muitas portas. Você é um engenheiro mecânico, químico tem uma vaga ou outra no concurso. Mas o Direito é uma profissão que é uma carreira que dá muitas alternativas. Essa é uma coisa boa do Direito. O que faz uma pessoa ser aprovada em um concurso? É muito estudo, muito. Eu, por exemplo, quando fiz concurso estudava 12 ou 14 horas por dia. Os concursos são muito seletivos. No Ministério Público de 4 mil candidatos passam 15 ou 20. Não existe ensino de excelência nas universidades. Porque quanto mais universidade maior tem que ser o corpo docente e isso prejudica muito. Por isso que os estudantes correm para os cursos (perparatórios) porque eles tem a nata dos professores. As pessoas vão migrando para os cursos.


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 20 de junho de 2010

O simples fato de alimentarem sonhos já é uma vitória e não é a única coisa que une Fabrício, Yasmim e Jardel; eles frequentam a Associação para o Desenvolvimento de Iniciativas de Cidadania - Adic/RN

[ PASSO DA PÁTRIA ]

O sonho de um dia ser trabalhador WAGNER LOPES Repórter

pergunta é simples: “O que você quer ser quando crescer?” Fabrício Lopes, de 7 anos, nem pensa duas vezes: “Trabalhador!” A resposta do menino não chama a atenção pela inocência, ou por ser bastante genérica, mas sim pela convicção. Morador do Passo da Pátria, uma das comunidades mais carentes e violentas da zona Leste de Natal, Fabrício poderia escolher vários caminhos para seu futuro, alguns dos quais não muito apropriados, mas ele não tem dúvidas: quer ser trabalhador. A resposta simples e direta do garoto se diversifica nas vozes dos colegas. Yasmim Dantas, 9 anos, que ser “professora”, enquanto Jardel Tavares, de 7, empolgado com a Copa do Mundo, pretende se tornar “jogador de futebol”. O simples fato de alimentarem sonhos já é uma vitória e não é a única coisa que os unem, além do fato de morarem no Passo da Pátria. Fabrício, Yasmim e Jardel frequentam a Associação para o Desenvolvimento de Iniciativas de Cidadania (Adic/RN). Inaugurada há cinco anos e mantida por doações e parcerias, a principal delas com a fundação suíça Ameropa, a associação atende 120 crianças e adolescentes com aulas de reforço pedagógico, música, teatro, capoeira, inglês, informática, além de cursos e projetos voltados para as famílias. Funcionando em um prédio alugado na Cidade Alta, a Adic constroi uma sede própria dentro do Passo da Pátria, com o objetivo de am-

A

autos & motores TODAS AS SEXTAS NA TRIBUNADO NORTE

pliar o atendimento e aproximar ainda mais suas atividades da população carente da comunidade. “O projeto tem cerca de seis anos. A gente começou a experiência no Passo da Pátria com a Pastoral do Menor junto à Família e hoje a Adic, cuja diretoria é toda formada por voluntários, é mantida em cerca de 70% pela Ameropa e com parcerias locais, pontuais. Somos cadastrados no programa ‘Cidadão Nota 10’, temos apoio da Cosern, de funcionários de uma associação da Petrobras e parceria com a Universidade Potiguar, para cursos e encaminhamentos”, revela a coordenadora pedagógica e de projetos, Andréa Varela Leite. As dificuldades, porém, ainda são maiores que os esforços e a associação continua necessitando de mais apoios, para ampliar sua atuação. Um dos focos atuais é a conclusão do prédio próprio, no “coração” do Passo da Pátria. “Lá, no novo espaço, iremos acolher cerca de 300 crianças e oferecer ainda mais cursos e projetos para as famílias”, revela. A expectativa é que a Adic ocupe o novo prédio em fevereiro de 2011. “O trabalho da associação prioriza o exercício da cidadania, através de ações tanto pedagógicas, quanto sociais. Nosso foco maior é a criança e o adolescente, mas é primordial o trabalho junto às famílias”, explica Andréa Varela, acrescentando: “O nosso grande desafio é ampliar o saber dessas crianças. Muitas das que chegam aqui, mesmo com 12 ou 13 anos, não sabem ler e escrever direito. É um analfabetismo da vida, social. Não é um problema unicamente cognitivo.”


Domingo | 20 de junho de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

13

Inaugurada há cinco anos e mantida por parcerias, uma delas com a fundação suíça Ameropa, o trabalha desenvolvido pela Adic/RN tem mudado o comportamento de algumas crianças [ PASSO DA PÁTRIA ]

Mães atestam evolução dos filhos EMANUEL AMARAL

s mães dos alunos da Adic são, em sua totalidade, de famílias carentes, muitas desempregadas e as que trabalham raramente recebem mais que o salário mínimo. As difíceis condições financeiras só não são maiores que o sonho de um futuro melhor para os filhos. A pobreza econômica, no entanto, impediria qualquer perspectiva de oferecer a eles algo além do ensino fragilizado das escolas públicas. A mãe de Fabrício, Flaviana Lopes, de 26 anos, trabalha como manicure e, logo que o garoto começou a frequentar a associação, percebeu mudanças no comportamento. “Ele era muito agressivo. Então teve direito ao encaminhamento para ser acompanhado por psicólogo e hoje está muito mais tranquilo e até aprendeu a ler”, comemora. O menino se interessou também por informática nas aulas da associação e já cobra dos pais a compra de seu primeiro computador pessoal, sonho que a família ainda nutre, mesmo sem condições atuais de realizar. A técnica de enfermagem Rildaci Tavares, mãe de Jardel, 7, e de Jardiel, 14, também na Adic, sabe que se dependesse do seu salário e do marido, auxiliar administrativo, não poderia oferecer reforço escolar, ou qualquer outra atividade extra aos filhos. “Querer a gente até quer. A gente sonha. Mas pelas condições financeiras, ter de pagar aluguel, ter de comprar comida, damos graças a Deus pela oportunidade que eles têm aqui.”

A

Maria de Fátima, mãe de Yasmin e Fabiana Lopes, mãe de Fabrício, se mostram satisfeitas com o trabalho realizado pela Adic/RN

Associação funcionará dentro da comunidade Coordenadora administrativa da Adic, a pedagoga Maria Ironalda Trajano ressalta a importância da construção da nova sede. “Seremos pioneiros em nos instalar dentro do Passo da Pátria. Felizmente há muitos projetos sociais beneficiando a população daqui, mas só agora teremos um funcionando totalmente dentro da própria comunidade”, ressalta. O novo espaço inclui quatro prédios em um terreno comprado pela associação, no “coração” do Passo da Pátria. A estrutura inclui a área ad-

ministrativa, quatro salas de aula, uma de informática, uma biblioteca, além de outros espaços, inclusive para o bazar da instituição, que hoje funciona tanto na sede atual, quanto na Casa do Terço, na avenida Rio Branco. Na construção trabalham diversos moradores da comunidade, incluindo parentes e amigos das crianças atendidas na Adic. “Com certeza meu filho passou a ter mais atenção na escola e agora, quando funcionar pertinho de casa e não precisar mais atravessar as avenidas, vai ser ainda melhor”,

aponta o carpinteiro Euclides Barnabé, pai de João Vitor, 11 anos. O auxiliar Rafael de Lima, de 21 anos, só estudou até a 7ª série do Ensino Fundamental, mas afirma que vai frequentar os cursos que serão ministrados no local, assim que a Adic passar a funcionar no novo prédio. Irmão de Camila, de 6 anos, que frequenta a associação, o jovem espera que ela vá mais longe nos estudos. “Esse tipo de projeto é bom para todo mundo e beneficia pessoas como a gente, que mora na periferia”, ressalta.

Ironalda Trajano afirma que a instituição ainda precisa de apoio para concluir a nova sede, orçada em cerca de R$ 600 mil. “A fundação suíça contribui bastante, mas eles também cobram que tenhamos uma contrapartida local, ou seja, empresas ou entidades locais que ajudem também com parcerias”, revela. A pedagoga ressalta que a sociedade civil também é responsável. “Se um dos grandes problemas hoje é a violências, os cidadãos têm de perceber que não vão solucionálo apenas se trancando.

Trabalho incentiva protagonismo Ser dono do próprio destino e ter a oportunidade de crescer na vida, trilhando caminhos longe da marginalidade e da pobreza. O que muitos podem considerar apenas dois direitos básicos de qualquer ser humano, para muitas das crianças e adolescentes da Adic é uma experiência nova. “Aqui a gente não trabalha com sentimento de penúria. Trabalhamos acreditando que eles, mesmo vivendo em uma comunidade onde há a presença da violência e de negócios ilícitos como o tráfico, podem se tornar protagonistas de suas vidas”, destaca Andréa Varela. O aumento da autoestima é um dos primeiros reflexos percebidos nos alunos que começam a frequentar a associação. “Eles vão descobrindo que a vida é preciosa, que precisam seguir por bons caminhos e a gente acaba sendo um diferencial, abrindo oportunidades que eles não teriam”, aponta a coordenadora do projeto. Um dos desafios principais da Adic é descobrir as habilidades e desenvolver os potenciais dos futuros cidadãos. Alunos que se destacaram nas oficinas de desenho, por exemplo, já foram encaminhados a trabalhar com o artista plástico Ricardo Tinôco. Na área musical, a Adic mantém o projeto artístico e pedagógico “Pau e Lata”.


natal

14 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 20 de junho de 2010

Essa desilusão é tão concreta como a tecla em que a digito.”

Eliana Lima

Napoleão de Paiva Sousa, em ‘Depois comigo’

elianalima@tribunadonorte.com.br

»RETRATO

ABELHINHA-VIAJANTE

JOAONETOFOTOS.COM

Um bem postado desvelado da saúde municipal mostrou planilhas de custo à Abelhinha. Os números finais apontam que o custo da UPA Pajuçara chega a R$ 400 mil. Valor para pagar, inclusive, profissionais ao preço de cooperativas...

Na falta de homens – com H – na capital dos magos-solitários, um grupo de belas já pensa numa solução. Anúncio em jornal. Só que exigindo qualidades...

»PROCESSO MODERNO

»REMENDOS... Por falar em saúde, o serviço do Samu é eficiente, todos sabem. Mas, sua agilidade empanca nos hospitais públicos, principalmente no Walfredo Gurgel. E o motivo é de não se acreditar: macas presas. Ou seja: quando uma ambulância chega com um paciente ao pronto-socorro, não há maca disponível para transferi-lo. Resultado: a ambulância fica presa à espera de uma maca para que a da unidade móvel seja liberada.

» FLASH

Toda lindinha, Camila Araújo Lima confere a moda Touch

» INTERNACIONAL

JOAONETOFOTOS.COM

No bondinho que leva ao ‘Cerro de Monserrate’, em Bogotá, a Abelhinha-Viajante flagrou a bela potiguar miss Brasil 2009 Larissa Costa

Marcada para amanhã, na Câmara Municipal, a audiência pública sobre ‘As situações dos Conselhos Tutelares no Âmbito do Município de Natal’, às 9h. E às 18h tem sessão solene em homenagem aos 95 anos do mais querido: ABC Futebol Clube. Proposição dos vereadores Júlia Arruda e Assis Oliveira.

Só para se ter uma noção do problema, na estreia do Brasil na Copa, quatro ambulâncias do Samu ficaram presas por mais de uma hora nos hospitais. Simplesmente por falta de macas. Às vezes, acontece de demorar horas e horas. Situação tanta que o governo paga a dois funcionários a cada plantão para resolver o problema das macas presas.

»...FARO FINO

»EM TEMPO

» HOLOFOTE

Trata-se de uma questão operacional simples de ser resolvida problema antigo –, mas que nunca deram nem tchuns.

»GRITA...

À espera pela decisão – ou não – de permitir a partidos coligações diferentes nas eleições, majoritárias e proporcionais, está deixando sem dormir governistas e oposição, aqui e alhures. O desfecho deve acontecer até quarta-próxima, quando a ministra Carmen Lúcia, que pediu vista, devolver ao plenário a consulta do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O placar até agora é 2 x 2. Faltam três votos.

E terça próxima, deve entrar em pauta de votação na CMN mais um projeto de autoria do Executivo para tramitar em regime de urgência. Promete causar tumulto. Trata-se da mensagem que confere desconto de ISS para empresas que desenvolvem empreendimentos voltados para o plano ‘Minha Casa Minha Vida’. Outro ponto polêmico é a isenção fiscal (IPTU) dos imóveis locados pelo executivo municipal.

No burburinho da moda: Bárbara Peixoto Ferreira de Souza

Além da insegurança e dos buracos no Centro Administrativo, a falta de drenagem de águas das chuvas é outro problema sério. É só São Pedro abrir as torneiras do céu para que, em questão de minutos, vários trechos fiquem alagados.

»...SERVIDOR Ainda no Centro Administrativo, a reclamação gira em torno também da decadência dos prédios. Precisam de reforma urgente. Tanto na estrutura física quanto na parte de mobília e equipamentos. Infiltrações, mofo, paredes rachadas e piso desgastado são observados em todas as secretarias. Computadores, ar-condicionados e demais aparelhos, de tão velhos, quebram com facilidade. Bom para as empresas de manutenção, que devem lucrar bem.

»...RIVOTRIL

»MAIS...

Se for permitida coligação diferente, os governistas vão atrair para compor a chapa o sonhado PR do deputado-platinado João Maia. Além do vice, contribuiria com quase longos (em se tratando de tempo eleitoral) dois minutos na TV.

A reclamação continua. Dessa vez com o desperdício de água potável no Centro Administrativo. Informam que dia sim dia não as torneiras ficam abertas – em pingos. Queixam-se da escuridão, de galhos grandes e caindo sobre as vias, um perigo quando chove com ventos fortes...

»APREENSÃO

Mulheres que trabalham na Seec, Sesed, Fundac, Sethas, Agricultura... temem atravessar a praça para ir até a BR-101, diante da insegurança. São obrigadas a aguardar para sair em bloco.

O deputado José Eduardo Cardoso (PT-SP), que acompanha Dilma Rousseff na sua viagem à Europa, fica tenso quando ouve as respostas da presidenciável nas entrevistas. Foi visível essa preocupação na reportagem do Jornal Nacional de quinta-passada. Parece medo de algum escorrego. A cada fala, fazia cara, digamos assim, de Fernandinho, aquele marido de Ofélia do Zorra Total...

Mas a falta de companheiros não é ‘privilégio’ só em Natal, não. A reclamação ganha ecos país afora. Ganham as lojas de sex shop e as fábricas de produtos eróticos. Para se ter ideia, fabricantes não consegem mais exportar, tamanha a demanda no Brasil. Não sobra. Aliás, falta, principalmente os apetrechos para carreira solo – feminina -, segundo um especial feito pelo SBT Repórter.

»OLHO VIVO...

JOAONETOFOTOS.COM

»...INSALUBRES

»INSÔNIA

»JEITO

» FASHION-CHIQUE

Toda bela,Tereza Tinoco arranca os flashes e holofotes a cada gesto JOAONETOFOTOS.COM

» Felinto Filho recebe amanhã, no Vila Hall,para o lançamento da 89FM.

» Depois de conferir as novidades da Casa Cor,em São Paulo,Cleide Maia,Todeschini Lagoa Nova,foi a Recife em busca de mais novidades.

» Começa amanhã,no Centro de Convenções, o Nordeste Auto Show – Salão Nacional do Automóvel 2010.

»ABSURDO

» Os alunos do programa de

Jovens bebendo e se drogando livremente na presença de policiais, ou não, sem coibição. Cena já corriqueira estado afora. Dia desses, o zangão-junino presenciou em festa na Zona Norte. No ‘São João de Todos’ que o governo realiza na Zona Norte, não precisa muita atenção para observar que bebidas alcoólicas são vendidas indiscriminadamente a qualquer um que possa pagar.

Diretor do Centro de Tecnologia da UFRN, Manoel Lucas Filho declarou apoio à candidatura da professora Arlete Araújo para reitora. A eleição deve acontecer em novembro e envolve cerca de 40 mil eleitores, entre professores, alunos e funcionários.

COLMEIA

»...E MAIS

»AH!

»SOMA

» SININHOS

Casal-belo-apaixonado,Thaysa Flor e Beto Santos cheios de estilo na Copa Donna Donna-Pitanga-Maranello

Pós-Graduação em Educação da UFRN,em parceria com a coordenação do curso,pilotam amanhã o ‘Café Pedagógico’, às 18h30,no auditório da SicilianoMidway. COLABORAÇÃO DE ANNA CLÁUDIA COSTA


Domingo |

20 de junho de 2010

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

15

George Azevedo georgeazevedo@digizap.com.br

CIDADE JUNINA

Terra de Santa Luzia vive seus dias com a 14ª edição do Mossoró Cidade Junina. E grandes atrações já passaram pela Estação das Artes, como Aviões do Forró, Solteirões do Forró, Forró do Muído, Forró dos Plays, Thábata Mendes, Saia Rodada, Garota Safada, Cavaleiros do Forró, Beto Barbosa, entre muitas. Veja só quem andou badalando pelo camarote UnP/Nova 95 em fotos do trafegando.com

A

FOTOS:LUIS HENRIQUE AZEVEDO/TRAFEGANDO.COM

Tayane Gondim e a prima Alana nos embalos do Aviões do Forró

Thalita Duarte, a Musa do Verão 2010, em ação

Larissa Maia, linda, loira e solteiríssima!!

Ana Marfisa, Ana Luíza Borges e Karlinha Maia. Trio animadíssimo!!!

Isaura Barreto e a mui amada Germanna Gabriella

SÓ FLORES

Camila Lemos, Cloe... Show de beleza e vestidos de noivas na passarela

Fátima Gondim recebendo Irlanda Carlos e Valéria Escóssia no camarote UnP/Nova 95

Dedeu Lopes e Jordana Fernandes. Só Love!!!

Enver Freire e sua musa Catharina Amorim no lançamento do Mossoró Mix 2010

O deputado Fábio Faria num papo com o vereador Francisco José Jr.

Sarah Leão, Lúcia Maia e Mara Lidiane Amorim. Trilegal!!!

om a presença do ator Thierry Figueira na passarela, a Fina Flor fez desfilão no início do mês no La Mouette Recepções. Show. E o povo ficou sem crer com a beleza dos vestidos de noivas e as opções de moda festa, assim como os ternos para noivos, padrinhos e convidados. Melhor ainda, com concepção de beleza de George Alves e sua equipe pra lá de eficiente.

C

Andréia Schultz e a moda noite da Fina Flor

Roseli e Suzana Ledebour. A grande força da Casa de Apoio à Criança com Câncer

Cloe Padilha em momento UAU!!!, na passarela do La Mouette.

Cristina Silver entrando na passarela com Thierry

Thierry Figueira faz pose com Manuela Alves, Camila Lemos, Brenda Pontes e Deyse Benício

Alessandro Marino. Pronto pra casar?!?!?!

Thierry encerrando o fashion show com Elza Varela e Raíssa Ribeiro

O cast Tráfego Models com beleza by George Alves e pisantes Carmen Steffens


natal 16

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 20 de junho de 2010

[ DIÁRIO DE BORDO ]

Uma senhora velejadora DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO Velejador-avoante@ig.com.br

á muitas coisas que as pessoas podem pensar para culpar a minha situação: minha idade, a época do ano e muito mais. A verdade é que eu estava no meio de uma tempestade e não se veleja no Oceano Índico sem passar ao menos por uma tempestade. Não foi a época do ano, foi apenas uma tempestade do sul. Tempestades fazem parte do pacote quando se decide velejar ao redor do mundo. Quando à idade, desde quando a idade cria ondas gigantes e tempestades?” Abby Na semana passado o mundo náutico parou para acompanhar o desenrolar do caso da velejadora californiana Abby Sunderland, 16 anos, que tentava uma volta ao mundo em solitário, num veleiro de 40 pés e que foi dada como desaparecida depois que seu equipamento de Epirb foi acionado. A notícia espalhou-se rapidamente através de jornais, televisões, rádios e internet. Abby pretendia o recorde de ser a pessoa mais jovem a cumprir esse objetivo. Seu irmão mais velho Zac Sunderland, fez a mesma tentativa e conseguiu, desencadean-

“H

do o desejo da irmã caçula. A tentativa de Abby parou em meio a um oceano mal humorado e que sempre tira a prova dos nove para navegadores que atravessam suas águas tempestuosas. Ventos de 60 nós e ondas de mais de 15 metros, derrubaram o mastro de seu veleiro e forçaram a menina a pedir socorro. Dias antes, ela já tinha passado maus bocados para enfrentar a fúria do mar e a força descomunal dos ventos das altas latitudes, mas o seu veleiro super equipado, para esse tipo de navegação, e ela bem preparada e corajosa, formavam um só corpo solitário em meio

ao mundão de água. Houve muitas críticas aos pais e as autoridades por permitirem tal façanha a uma menina de 16 anos. Até o Guinness Book que regulamenta e premia esses recordes, foi atiçado a não reconhecer tentativas como essas para menores de idade. Mas, essa é uma polêmica que ainda vai atravessar muitos oceanos e não chega a lugar nenhum. É difícil frear o espírito aventureiro de pessoas, principalmente de jovens. Os antigos navegantes, desbravadores dos oceanos e do mundo, eram jovens e muitos deles não tinham 17 anos completo.

Abby Sunderland foi resgatado depois de três dias em que três países, EUA, França e Austrália, se esforçaram para tentar localizar seu paradeiro. Um avião sobrevoou a área do sinal emitido pelo Epirb e um pesqueiro francês que navegava a mais de 3 mil quilômetros de distância foi deslocado para fazer o resgate. O veleiro foi encontrado sem o mastro, varrido por uma onda mais afoita, mas, a velejadora em bom estado de saúde e com bom humor. Alguns dizem que foi sorte e pode até ser que tenham razão, mas a grande verdade é que a navegação nos dias de hoje é segura e po-

de ser feita por qualquer pessoa que tenha um bom planejamento, conhecimento e preparo para realizála. Os barcos e os equipamentos de navegação atingem níveis altíssimos de perfeição e os velejadores, sejam eles adultos ou muito jovens, que se propõem a realizar essas proezas, são muito bem preparados. Como diz o ditado: “Quem vai ao mar, avia-se em terra”. Idade não é passaporte para se fazer ao mar, nem o mar é um local tão perigoso a ponto de uma criança não poder navegar. Mais perigosos são as cidades, as ruas, um Shopping Center ou um simples ca-

minhar numa calçada. Onde vivemos sob poder das drogas, da bandidagem, das armas, da violência banalizada, dos acidentes de trânsito e da falta de ação e pulso de autoridades desnorteadas. O mar é um mundo livre aonde quem vai a ele, sabe que pode encontrar a paz e a serenidade que as cidades não podem mais oferecer. Jovens como Abby Sunderland e seu irmão Zac, e também outra jovem, detentora do recorde que Abby tentava superar, a australiana Jessica Watson, sabem muito bem o que querem e esperam do mundo. Seus pais podem até serem taxados de relapsos para com a educação e a saúde dos filhos, mas no fundo eles sabem que na volta, receberam em casa filhos mais preparados para a vida do que muitos alunos das mais famosas escolas do mundo. O mar é uma grande escola e uma grande universidade para a vida das pessoas. Crianças que navegam sozinhas ou acompanhadas pelos pais assimilam rapidamente fundamentos de liberdade, paz, solidariedade, autocontrole, determinação, ética, razão, ecologia, segurança, planejamento e respeito. Não desista Abby, os deuses do mar reconhecem o seu valor!


NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO • 20 DE JUNHO DE 2010

Armadilhas no caminho

EDITOR: ITAMAR CIRÍACO e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

FOTOS:ANDRE PENNER/AP/AE

A Seleção Brasileira precisará mostrar um futebol melhor que o apresentado contra a Coreia do Norte se quiser deixar o campo hoje com a vitória.A equipe aposta na força do conjunto para ultrapassar obstáculos

SELEÇÃO ENFRENTA A TRAIÇOEIRA COSTA DO MARFIM,QUE JOGARÁ EXPLORANDO CONTRA-ATAQUES,E A ANSIEDADE PELA NECESSIDADE DE UMA ATUAÇÃO CONVINCENTE ohannesburgo (AG) - No dia em que põe em jogo o futuro na Copa do Mundo, uma série de armadilhas aguarda a seleção brasileira hoje, às 15h30(de Brasília), no Soccer City, em Johannesburgo. Primeiro, a ansiedade de um time que tenta, além de vencer, ter uma atuação convincente. Depois, uma traiçoeira Costa do Marfim. E até mesmo uma vitória pode colocar o Brasil diante de uma armadilha: enfrentar a Espanha, possível segunda colocada do grupo H, já nas oitavas de final. A vitória é o único resultado que dará tranquilidade à seleção para a rodada final da primeira fase. Neste caso, enfrentaria Portugal já classificada. Sob o comando de Dunga, o Brasil venceu todos os seis jogos que disputou contra equipes africanas: desde 2006, venceu Gana, Argélia, Egito, África do Sul, Zimbábue e Tanzânia, marcando 16 gols e sofrendo quatro. Empate ou derrota, no entanto, farão a seleção entrar em campo, no dia 25, obrigada a vencer Portugal para não depender do jogo entre Coreia do Norte e Costa do Marfim. A equipe de Dunga foi fortemente cobrada, mesmo após vencer na estreia. Kaká e Luís Fabiano não jogaram bem, e há a expectativa de que consigam melhorar tecnicamente. O time jogou menos que o

J

O segredo é fazer um gol rápido, porque fica melhor para jogar. Nossa tendência é melhorar”

Robinho, comentando sobre a expectativa do jogo contra a boa seleção da Costa do Marfim logo mais à tarde

esperado contra a frágil Coreia do Norte. Há pressão por uma boa atuação e, claro, pelo resultado. A Costa do Marfim pode surpreender. Talvez seja a seleção com os jogadores mais experientes entre as africanos, tem boa parte de seus jogadores nas principais ligas da Europa. Dos 23 convocados, só o terceiro goleiro joga no país. Os atacantes Drogba e Kalou brilham no Chelsea e são dois dos seis atletas que atuam na Inglaterra. Drogba, após ficar no banco na estreia, contra Portugal, deve começar jogando hoje, embora sua recuperação seja tratada pelos marfinenses como te-

ma confidencial. — Desde o sorteio dos grupos, todos concordaram que nosso grupo era dos mais fortes. E é uma chave equilibrada mesmo. Este jogo será mais difícil do que a estreia, mas a Costa do Marfim vai sair mais para o jogo, e poderemos ter mais espaços — disse o goleiro Júlio César, revelando uma das apostas da seleção, que penou contra a retranca norte-coreana na estreia. Para Robinho, embora a Costa do Marfim tenha características diferentes, não irá se expor contra o Brasil. — O segredo é fazer um gol rápido, porque fica melhor para jogar. Mas a Coreia do Norte não se abriu nem quando fizemos o primeiro gol — comentou. — Nossa tendência é melhorar. — Eles têm jogadores experientes, que sabem jogar e muito fortes — disse Kaká. A tabela da Copa do Mundo é outra armadilha no caminho brasileiro. Se vencer, além de garantir a classificação, a seleção deixará bem encaminhada a primeira colocação do grupo G. No entanto, a derrota da Espanha na estreia pode colocar os europeus em segundo lugar do Grupo H, deixando um dos grandes favoritos do Mundial como prováveis adversários do Brasil nas oitavas de final. — Estamos preocupados só com a seleção brasileira — garantiu .

Equipe tem Brasileiros a missão de são alvos manter escrita de propostas

Júlio César fala em dificuldades

Rio (AG) - A seleção tentará manter a tradição de jamais ter perdido para africanos em Copas. São cinco vitórias em cinco jogos. A primeira vez em que o Brasil enfrentou uma equipe daquele continente em Mundiais foi a 22 de junho de 1974, em Gelsenkirchen, Alemanha, com 3 a 0 sobre o extinto Zaire, atual República Democrática do Congo. Os gols foram de Jairzinho, Rivelino e Valdomiro. Na Copa de 1986, no México, a 6 de junho, em Guadalajara, a seleção derrotou a Argélia por 1 a 0, gol de Careca. Oito anos depois, no Mundial dos EUA, em que foi tetra, o Brasil derrotou Camarões por 3 a 0. Na Copa da França, em 1998, dia 16 de junho, 3 a 0 sobre o Marrocos. Os gols foram de Ronaldo, Rivaldo e Bebeto. A 27 de junho de 2006, em Dortmund, no Mundial da Alemanha, a seleção derrotou Gana por 3 a 0, gols de Ronaldo, Adriano e Zé Roberto.

Enquanto disputam a Copa, eles têm seus nomes citados repetidamente num mercado que continua em ebulição. Maicon interessa ao Real Madrid e ao Manchester City; Luís Fabiano é alvo do Milan, mas o Sevilla tenta mantê-lo. Os dois e pelo menos outros oito jogadores tentam se concentrar no Mundial enquanto têm o futuro decidido bem longe de Johannesburgo. Maicon tentou evitar o tema o quanto pôde, mas os jornalistas italianos não permitiram. Luís Fabiano tenta se reencontrar com os gols e, ao mesmo tempo, descobrir onde jogará após a Copa. O presidente do Sevilla, José Maria Del Nido, disse confiar na sua permanência. Robinho tem contrato com o Santos até agosto. Em tese, teria que voltar para o Manchester City, mas o clube inglês quer vendê-lo. Felipe Melo é especulado no futebol inglês. Luisão, atualmente no Benfica, poderia ir para o Roma. Já Daniel Alves, pode ir para o Chelsea.


2

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO • 20 DE JUNHO DE 2010

copa 2010

blogdojuca@uol.com.br

Juca Kfouri

Telê não hesitaria, imagino. Dunga nem pensa nisso, tenho certeza, e ainda mostra os dentes e diz com o canto da boca, destilando sua habitual tosca ironia: ‘O que esse Telê ganhou?’.”

Se Dunga fosse Telê SPECULOU-SE QUE Josué poderia entrar no lugar de Gilberto Silva contra a Costa do Marfim, hoje, no gigantesco Soccer City. Seria bom, mas seria pouco. Com este grupo que está na Copa, Telê Santana armaria um time superior, é de se supor. Mas Dunga deve permanecer com o que estreou no Ellis Park. Talvez seja mesmo temerário experimentar hoje um 11 com Jú-

E

SERIA UM PERDEDOR, DIRIA O TÉCNICO, APESAR DE TELÊ TER O TÍTULO DO MUNDIAL DE CLUBES

lio César, Maicon, Lúcio, Juan e Gilberto; Elano, Ramires, Daniel Alves e Robinho; Nilmar e Grafite ante a retranca de Costa do Marfim. Se nem Elano nem Ramires marcam como Gilberto Silva e Felipe Melo, a entrada de Gilberto no lugar de Michel Bastos equilibraria esse aspecto, sem se dizer que o passe ficaria bem melhor. Daniel Alves é sinônimo de pecado no banco. Seria titular em qualquer time do mundo. Tem de

À sombra de um gigante J

Zokora são os mais altos. — Kaká atua na mesma posição que eu. Estou aqui esperando minha oportunidade. Se o Dunga quiser me utilizar, estou pronto — disse Júlio Baptista. Amigo de Kaká desde as divisões de base do São Paulo, Júlio falou sobre a recuperação do titular: — Kaká está tranquilo. A fase mais difícil já passou, que foi o pe-

peças-chave como Kaká e Luis Fabiano. Telê não hesitaria, imagino. Dunga nem pensa nisso, tenho certeza, e ainda mostra os dentes e diz com o canto da boca, destilando sua habitual tosca ironia: ‘O que esse Telê ganhou?’. Falta espaço na coluna para responder e basta dizer que ganhou o carinho do povo brasileiro. Mas o que importa mesmo é ver como se sairá o time canarinho contra os elefantes liderados por Drogba, quem diria, a maior estrela desta noite gelada em Joburgo.

NILTON SANTOS/AG.GUARANA

JÚLIO BAPTISTA PODE OCUPAR A VAGA DE KAKÁ NO 2º TEMPO CONTRA COSTA DO MARFIM E FAZER FRENTE AOS GRANDALHÕES ohannesburgo (AG) - Como provavelmente Kaká não deverá jogar os 90 minutos neste domingo, contra a Costa do Marfim, a opção de força e resistência no meio-campo passa a ser Júlio Baptista diante dos africanos que, entre os homens de marcação, tem estatura média de 1,83m. Kolo Touré, Demel, Eboue, Tiene, Yaya Touré e

entrar imediatamente, seja onde for, e poderia fazer mais que Elano e trabalhar com Robinho na armação mais adiantada, já que Kaká está como está. E Nilmar sempre tem mudado para melhor o ataque brasileiro, assim como é possível que a maturidade de Grafite seja preferível à ansiedade de Luis Fabiano, também em momento ruim tecnicamente. Tais devaneios, que são do co-

lunista e não de contato espiritual com o técnico campeão mundial de clubes com o São Paulo, servem apenas para ilustrar um raciocínio feito aqui no dia seguinte à vitória sobre a Coreia do Norte e que despertou a curiosidade de alguns dos raros leitores desta coluna: ‘Você escreveu que Dunga tem um time no grupo dos convocados, mas que não é o que jogou. Qual é, então?’, perguntaram. É o que está acima, mais criativo, talentoso, menos pesado e com capacidade de marcação, capaz de superar a delicadeza da situação em que se encontram

ríodo de reabilitação. Júlio Baptista conta com a aprovação total de Dunga, apesar de ter ficado em baixa na Roma na última temporada. Em todas as vezes que é solicitado para suprir a ausência do craque do Real Madrid, Júlio deu conta do recado. Como na Copa América de 2007, quando foi o armador da seleção e fez até gol na final.

— A vontade de jogar é grande, de poder participar. No momento mais oportuno, quando o Dunga achar necessário, estarei preparado. Com 1,83m de altura, Júlio Baptista é a opção de força para o Brasil durante a partida de domingo. Atrás de ritmo de jogo por ter ficado quase cinco meses sem jogar 90 minutos, Kaká tende a enfrentar dificuldade diante dos africanos que, na estreia contra Portugal, exibiram marcação forte. Há sete anos no futebol europeu, com passagens por Sevilla, Real Madrid, Arsenal e Roma, o meia brasileiro se permite enxergar diferenças culturais que, neste caso, poderiam lhe dar a chance de jogar contra Costa do Marfim. Muitos técnicos armam suas equipes de acordo com o adversário. O que não é o caso de Dunga e do futebol brasileiro. — É a cultura do Brasil. O Dunga treina este time há mais de três anos. Não gosta de mudar.

Júlio Baptista espera pela chance de poder entrar no Mundial

A TABELA GRUPO B

GRUPO A França

África do Sul

México

11/06

11h

Johannesburgo

África do Sul

11/06

15h30 Cidade do Cabo

Uruguai

16/06

15h30 Pretória

África do Sul

17/06

15h30 Polokwane

França

22/06

11h

Rustenburgo

México

22/06

11h

Bloemfontein

França

1 0 0 0

1 0 3 2

México

12/06

11h

França

12/06

8h30 Port Elizabeth

Uruguai

17/06

11h

Argentina Coreia do Sul

Bloemfontein

México

17/06

8h30 Johannesburgo

22/06

15h30 Durban

África do Sul

22/06

15h30 Polokwane

Grécia

Grécia Argentina

Coreia do Sul

1 2 2 4

Nigéria Grécia

X X X X X X

0 0 1 1

Gana

15h30 Durban

Sérvia

Alemanha

13/06

11h

18/06

8h30 Port Elizabeth

Pretória

Sérvia

19/06

11h

23/06

15h30 Johanesburgo

23/06

15h30 Nelspruit

Alemanha

Rustenburgo

Gana

Austrália

4 0 0 1

Gana Austrália

X X X X X X

0 1 1 1

Holanda

Nigéria

12/06

15h30 Rustenburgo

Grécia

13/06

8h30 Polokwane

Nigéria

18/06

11h

Johannesburgo

Eslovênia

Camarões

14/06

8h30 Johannesburgo

Gana

14/06

11h

Sérvia

19/06

8h30 Durban

Austrália

19/06

15h30 Pretória

24/06

15h30 Rustenburgo

Sérvia

24/06

15h30 Cidade do Cabo

Dinamarca

Holanda

Bloemfontein

Alemanha

Japão Holanda Camarões Dinamarca Camarões

15/06

11h

Port Elizabeth

Costa do Marfim

15/06

15h30 Johannesburgo

Brasil

20/06

15h30 Johannesburgo

Brasil

21/06

8h30 Cidade do Cabo

Portugal

25/06

11h

Durban

25/06

11h

Nelspruit

0 2

Brasil Coreia do Norte

X X X X X X

0 1

26/06

11h

15h30 Rustenburgo

(J_50)

1º do Grupo C

27/06

11h

Rustenburgo

(J_51)

1º do Grupo D

27/06

11h

Johanesburgo (J_52)

1º do Grupo B

Portugal

28/06

11h

Durban

(J_53)

1º do Grupo E

Coreia do Norte

28/06

15h30 Johanesburgo (J_54)

1º do Grupo G

Chile

Suíça

1º do Grupo A

29/06

11h

(J_55)

1º do Grupo F

Coreia do Norte

29/06

15h30 Cidade do Cabo(J_56)

1º do Grupo H

Costa do Marfim

GRUPO H Espanha

Port Elizabeth (J_49)

Costa do Marfim Portugal

Honduras

Coreia do Sul

18/06

15h30 Cidade do Cabo

Inglaterra

23/06

11h

Port Elizabeth

Eslovênia

Argentina

23/06

11h

Pretória

2 1 1

Japão

X X X X X X

0 0 0

8h30 Nelspruit

Honduras

16/06

11h

Durban

21/06

11h

Port Elizabeth

Chile

21/06

15h30 Johanesburgo

Espanha

25/06

15h30 Pretória

Chile

25/06

15h30 Bloemfortein

Suíça

Espanha

0 0

X X X X X X

1 1

Chile Suíça

Pretória

Paraguai

14/06

15h30 Cidade do Cabo

Eslováquia

02/07

11h

02/07

15h30 Johanesburgo (J_58) Vencedor do 49

03/07

11h

03/07

15h30 Johanesburgo (J_60) Vencedor do 55

Port Elizabeth (J_57) Vencedor do 53 Cidade do Cabo (J_59) Vencedor do 51

06/07

15h30 Cidade do Cabo(J_61) Vencedor do 57

07/07

15h30 Durban

1 1 2 0

EUA Eslovênia EUA Argélia Inglaterra Argélia

15h30 Port Elizabeth

Nova Zelândia

Paraguai

Vencedor do 61

X

Camarões

15/06

8h30 Rustenburgo

Nova Zelândia

20/06

8h30 Bloemfontein

Eslováquia

Dinamarca

20/06

11h

Nelspruit

Japão

24/06

11h

Johannesburgo

Holanda

24/06

11h

Polokwane

X X X X X X X X

2º do Grupo B

Itália Eslováquia

11/07

15h30 Johanesburgo

2º do Grupo D

1 1

1 1

Paraguai Eslováquia Paraguai Nova Zelândia Itália Nova Zelândia

X X X X

(J_62) Vencedor do 59

Perdedor do 61

Vencedor do 62

2º do Grupo C 2º do Grupo A 2º do Grupo F 2º do Grupo H 2º do Grupo E 2º do Grupo G

A África do Sul escolheu um dos animais de sua rica fauna para ser a mascote da Copa.O leopardo Zakumi,segundo o criador Andries Odendaal é um “disfarce”para que o felino possa se esconder no gramado.As cores também fazem menção ao uniforme da seleção dona da casa.

Vencedor do 54 Vencedor do 50 Vencedor do 52 Vencedor do 56

X X

Vencedor do 60

X

Perdedor do 62

Vencedor do 58

DECISÃO DO 3º LUGAR 10/07

X X X X X X

X X X X X X

Itália

Japão

Espanha Honduras

Itália

QUARTAS DE FINAL

Suíça Honduras

1 0 2 0

EUA

Dinamarca

SEMIFINAL 16/06

Argélia

Argélia

FINAL

26/06

Costa do Marfim Coreia do Norte

Inglaterra

Coreia do Sul

OITAVAS DE FINAL

Portugal

Eslovênia

GRUPO F

Austrália

GRUPO G

EUA

Inglaterra

GRUPO E

Alemanha

Brasil

Johannesburgo

Uruguai

GRUPO D

13/06

Nigéria

Argentina

Uruguai

X X X X X X

GRUPO C

A Taça Fifa é feita de ouro maciço de 18 quilates.O país vencedor ficará com a taça pelos próximos quatro anos.Depois desse período,os campeões receberão uma réplica da Fifa.A Taça só poderá ser trocada quando o espaço onde está escrito o nome dos países campeões for totalmente preenchido.


copa 2010

Renato Maurício Prado rprado@oglobo.com.br

Eriksson x Dunga Brasil na hora de decolar. Ou se complicar... Numa Copa que até o momento não mostrou sequer uma seleção consistente e empolgante, o Brasil tem hoje, diante da Costa do Marfim, a oportunidade de garantir a classificação antecipada para as oitavas de final e também se firmar no papel de protagonista e favorito ao título. Nem é preciso jogar muito. Basta repetir o nível de atuações que levou o time de Dunga a ganhar praticamente tudo o que disputou nos últimos anos — Copa América, Copa das Confederações e primeiro lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas. Não, em nenhuma dessas ocasiões, foi um Brasil esfuziante, cativante, daqueles de lembrar os áureos tempos do futebol arte e nos fazer bater palmas de pé, “como na ópera” (como dizia o saudoso Nelson Rodrigues). Mas foi, sem dúvida, eficiente e, diante da mediocridade técnica geral que se tem visto aqui na África do Sul, o pragmatismo de Dunga pode ser, sim, suficiente para levantar o caneco. Para tanto, será necessário, contudo, que algumas peças que, anteriormente, funcionavam, voltem a fazê-lo. Casos, acima de tudo, de jogadores como Kaká e Luís Fabiano, fundamentais em campanhas anteriores. Na estreia, contra a frágil e limitada Coreia do Norte, nem um, nem outro conseguiram se destacar. Muito pelo contrário. O adversário de logo mais é bem mais forte. Está a anos luz de ser uma potência — ainda mais com Drogba se recuperando de uma fratura no braço —, mas é, inegavelmente, um time que marca forte e muito bem. Para batê-lo, será preciso muita determinação, uma boa dose de paciência e um mínimo de talento. Características típicas deste time de Dunga. Até porque do outro lado estará uma autêntica raposa das quatro linhas. O sueco Sven-Goran Eriksson, que, durante anos, dirigiu a seleção da Inglaterra e agora parece ter conseguido fazer com que os marfinenses trocassem o futebol irresponsavelmente ofensivo de outros tempos por uma aplicação tática impressionante — sobretudo na defesa. Eriksson não esconde de ninguém que um empate com os brasileiros será um excepcional resultado para a Costa do Marfim. Afinal, se consegui-lo, bastará derrotar a Coreia do Norte, na última rodada, por dois gols de diferença e estará nas oitavas de final, independentemente do resultado de Brasil x Portugal. Sorte? O técnico sueco não espera nada dela, dizendo que isso não conta no futebol: — Estou há bastante tempo nesse negócio e sei que isso influi muito pouco no resultado final. O que importa é que cada jogador entre em campo sabendo exatamente o que fazer e quando fazer. Isso, a minha equipe sabe. Podemos até ser batidos. Mas será preciso que o Brasil nos supere tecnicamente. Em termos táticos, sabemos como neutralizá-los. Que marra, hein?

O brasileiro é mesmo macaco de imitação! Na arena da Praia de Copacabana, sopraram as malditas vuvuzelas o tempo todo e ninguém conseguiu ouvir a transmissão do jogo do Brasil no telão” ANTONIO AUGUSTO DUNSHEE DE ABRANCHES

BOA ANÁLISE Luiz Flavio Oswald me envia um e-mail com ótima opinião sobre a obsessão de Don Diego “Bufão” Maradona com Pelé: “Caro Renato, me parece muito óbvia a razão pela qual o Maradona insistentemente provoca o Pelé. Essa é a única forma de fazer com que a mídia os compare, ou seja, com essa estratégia ele, na pior das hipóteses, é o segundo maior jo-

gador da história do futebol. Vira um duelo de quem foi melhor. Enquanto isso, Garrincha, Cruyff, Beckenbauer, Puskas, Zidane, Ronaldo, Platini, Di Stefano e muitos outros cracaços parecem lutar, injustamente, na melhor das hipóteses, pelo título de terceiro melhor jogador da história. É um marketing que ele vem fazendo muito bem, há muitos anos!”

OLHA O NÍVEL! O “L’Equipe” de ontem estampa em sua capa uma gigantesca montagem de fotos do atacante Anelka com o técnico Raymond Domenech, reproduzindo o que o jogador disse para o treinador no intervalo da partida em que o México derrotou a França por 2 a 0: “Va te faire enculer, sale fils de pute!” Não dá pra traduzir. Nem precisa. O ambiente entre Les Bleus, sabia-se, há tempos não é dos melhores. Mas, chegando a essas baixarias, é fácil entender por que os franceses estão sendo eliminados na primeira fase de uma Copa para a qual nem deveriam ter se classificado (e só o fizeram graças a um gol irregular, em que Thierry Henry ajeitou a bola com a mão).

Zidane dá cabeçada no zagueiro italiano na final da Copa; Henry faz gol com a mão eliminando a Irlanda; e Anelka insulta o técnico. Não são bons exemplos para a molecada francesa que adora o futebol” ANTONIO RIBEIRO,no facebook

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO | 20 DE JUNHO DE 2010

3

Peregrinador com 36 anos de voo JOSÉ WILSON COM A VIAGEM PARA ÁFRICA VAI PRESENCIAR A DÉCIMA DISPUTA DE MUNDIAL.NEM AS OLIMPÍADAS SÃO TÃO FASCINANTES PARA ELE JOSÉ WILSON

Terceiro à direita,José Wilson posa com grupo de amigos em frente a um dos principais palcos do futebol na Copa do Mundo da Alemanha

esde 1974 começou a peregrinação do ex-presidente do ABC, José Wilson, por vários países do mundo. Mas a sua missão é meramente esportiva, pois há 34 anos ele não perde um só evento de Copa do Mundo. Onde a bola rola com maior espetáculo futebolístico da terra, esse potiguar que já conhece os quatro cantos do planeta marca presença, nem que seja com uma viagem decidida de última hora, como ocorreu em 1986 no México, quando decidiu arrumar as malas e viajar poucos dias antes do início do evento. A Alemanha, onde tudo começou, organizou a Copa que mais agradou ao viajante potiguar. José Wilson guarda boas recordações do país que organizou o último Mundial e acha difícil algum outro, pelo menos, igualar em termos de organização o que foi visto nas sedes do país europeu. “Lembro que tudo funcionou perfeitamente bem durante a Copa. Os visitantes não tiveram qualquer dificuldade com transporte, hospedagem, segurança. Foi tudo organizado para agradar e marcar a história das Copas. O salto de qualidade dado em relação à competição de 1974 foi gigantesco”, afirma. O advogado que seguiu para África do Sul no último dia 12, acompanhado do filho Renato, já havia visitado alguns países do

D

PESSIMISMO

EX-ÁRBITRO NÃO CONFIA NO BRASIL Ex-árbitro de futebol Nivaldo Ferreira, não acredita muito na Seleção Brasileira. Ele não cita algumas falhas na equipe comandada por Dunga e não acredita que o time canarinho tenha condições de chegar a mais uma final. Na visão dele faltou a convocação de craques como Ronaldinho Gaúcho, Neymar e Paulo Ganso. “Não acredito que esse time tenha potencial para chegar a uma final de Copa do Mundo. Ele é muito burocrático e sofre com a falta de um articulador de jogadas no meio-campo”, avalia Nivaldo. O ex-árbitro alerta que o Brasil terá de melhorar muito de rendimento se quiser bater a equipe da Costa do Marfim hoje. “Os africanos possuem um grupo fisicamente forte e não são tão ingênuos quantos os coreanos. Se não houver uma sensível melhora o Brasil sofrerá sua primeira derrota no Mundial”, salienta.

continente africano e também fazia planos de conhecer o país de Nelson Mandela. Com o advento da Copa ele apenas uniu o útil ao agradável e partiu de forma muito bem planejada. O pacote completo incluindo transporte, hospedagem e translado custou em torno de R$ 32 mil (preço unitário), mas José Wilson garante que só em ter a oportunidade de participar dessa festa, valerá cada centavo aplicado. “É uma coisa completamente diferente, só quem participa de um evento como este, vê de perto, pode traduzir o que é a realização de uma Copa do Mundo para um país. É um clima repleto de alegria e de harmonia entre os povos, independente de raças ou credos. Acredito que a realização desse mundial na África do Sul vai unir de vez a nação, que sempre foi muito marcada por brigas étnicas. Só o futebol é capaz de realizar esse tipo de coisa”, destacou. Com muitas milhas acumuladas, o torcedor potiguar disse que vem planejando escrever um livro de dicas para aqueles que desejam iniciar a participação no evento. José Wilson salienta que em primeiro lugar, o torcedor que estiver planejando ir para Copa do Mundo não deve acreditar nos anúncios divulgados pelas agências de viagens dizendo que os ingressos estão esgotados e que não existem mais vagas nos hotéis. “Is-

É diferente, só quem participa de um evento como este sabe traduzir o que é a realização de uma Copa do Mundo num país” José Wilson, ex-presidente do ABC que é um dos brasileiros com maior número de presença em Campeonato Mundiais.Ele já foi a 10 Copas

so é pura estratégia para encarecer o preço dos pacotes”, alerta. “Sempre tem vaga em hotéis e ingressos sobrando. Digo isso porque fui para Copa de 1986, no México, sozinho, sem nada planejado e chegando lá, ainda no aeroporto, consegui resolver a questão da hospedagem e depois comprei os ingressos para todos os jogos do Brasil”, ressalta. Mesmo acreditando que os africanos terão problemas para administrar a organização de um evento tão grandioso, o advogado potiguar salienta que tomando certos cuidados, os torcedores terão poucos motivos para se preocuparem. As orientações básicas é não abusar dos passeios

nas estradas, comparecer somente a locais de concentrações organizados pela FIFA e evitar andar com objeto de valor a mostra. O grupo com o qual seguiu também foi orientado a ficar hospedado na Cidade do Cabo, deixando para seguir rumo a Joanesburgo, onde o Brasil fará seus dois primeiros jogos, apenas no dia das partidas. “A Cidade do Cabo é mais organizada, fomos informados que Joanesburgo é mais tumultuada e que tem alguns problemas com a segurança. Com isso, nós vamos seguir de avião para lá horas antes da partida e regressar logo após o término do jogo. A distância entre as duas cidades e mais ou menos a mesma entre Natal e Fortaleza”, disse. O pacote de viagem garante ingressos para os jogos do Brasil até a segunda fase. José Wilson lembra que na Itália (1990) e na Espanha (1982) ele decidiu comprar o pacote completo de ingressos e depois, se viu obrigado a acompanhar os jogos das seleções que haviam eliminado o Brasil. “Isso é terrível, depois que o Brasil sai da Copa não dá mais ânimo para nada. Sequer tive vontade de secar Argentina e Itália, mas para não perder o dinheiro, fui obrigado a ir as partidas”, afirmou. Já em 86, ele foi obrigado a deixar o México num voo da Aeroperu, o pior da sua vida.


4

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO | 20 DE JUNHO DE 2010

copa 2010 WILTON JUNIOR/AE

Robinho tem mostrado motivação e liderança dentro do grupo da Seleção Brasileira e é um dos destaques para a partida de hoje contra a Costa do Marfim,que pode definir a classificação para próxima fase

A segunda impressão O BRASIL QUER MOSTRAR QUE A PRIMEIRA IMPRESSÃO NÃO É A QUE FICA E MUDAR A IMAGEM QUE FICOU GUARDADA NA MEMÓRIA APÓS A FRACA ESTREIA CONTRA A COREIA DO NORTE. DESAFIO DE HOJE É CONTRA A PERIGOSA COSTA DO MARFIM ÀS 15H30 (BRASÍLIA) FERNANDO MAIA/O GLOBO

vitória por 2 a 1 sobre a Coreia do Norte, na estreia, esteve longe de convencer os torcedores. Mas já faz parte do passado e agora a Seleção Brasileira foca no seu segundo compromisso pelo Grupo G da Copa do Mundo, neste domingo, às 15h30min(de Brasília), no Estádio Soccer City, em Johanesburgo. O adversário promete ser bem mais complicado. Trata-se da Costa do Marfim, que começou sua trajetória com um empate sem gols com Portugal, quando foi claramente superior e poderia ter vencido. A igualdade entre portugueses e marfinenses permitiu que a Seleção Brasileira chegue para este compromisso precisando de um simples triunfo para garantir a vaga nas oitavas de final, independentemente do que acontecer no duelo entre lusitanos e norte-coreanos, marcado para segunda-feira. Se chegar aos seis pontos o Brasil, no mínimo, já garante a segunda posição da chave. As contas sobre o que precisa fazer para se classificar não parecem incomodar ao técnico da Seleção Brasileira, Dunga. Questionado sobre a situação complicada que o Brasil vai ficar em caso de tropeço, o treinador deixou claro que não cogita essa possibilidade. “Não podemos cogitar se precisamos de um ou outro resultado contra Costa do Marfim, ou contra Portugal na última rodada, para nos classificarmos. Temos que trabalhar com o pensamento de vencer os dois próximos jogos. Não podemos trabalhar pegando hipóteses como base. O Brasil sempre que entra em campo é com o pensamento de somar três pontos”, disse Dunga. Ganhar já resolve o problema em termos de classificação. Porém poderá não ser suficiente para acalmar os torcedores, preocupados com o fraco poderio ofensivo exibido pelo time diante dos norte-coreanos. Sobre esse assunto os jogadores da Seleção Brasileira preferem nem polemizar, mas deixam cla-

A

Maicon foi o autor do primeiro gol do Brasil na Copa da África do Sul e diz que espera por mais

Temos que trabalhar com o pensamento de vencer os dois próximos jogos. O Brasil sempre que entra em campo é com o pensamento de somar três pontos”

Dunga, sobre as especulações de futuros resultados

A seleção de Costa do Marfim tem por estilo buscar o jogo, um futebol mais ofensivo do que a Coreia do Norte e isso será bom para o próprio espetáculo”

Maicon, antecipando o estilo de jogo do adversário para a partida de amanhã no Soccer City

ro que esperam uma evolução diante de Costa do Marfim. CONFIANÇA A confiança se baseia no estilo de jogo do rival. “Não sabemos a escalação de Costa do Marfim, que só costuma ser divulgada antes da partida. Porém acredito que o time deles não jogará tão fechado como a Coreia do Norte, pois tem outras expectativas em relação ao jogo contra o Brasil e em relação às suas chances no grupo. Com um pouco mais de espaço, enfrentando um adversário que joga e deixa jogar, com certeza vamos melhorar”, disse o atacante Robinho, considerado por muitos como o melhor em campo contra os norte-coreanos. Quem concorda com Robinho é o lateral direito Maicon, autor do primeiro gol do Brasil neste Mundial. “Costa do Marfim tem por estilo buscar o jogo, um futebol mais ofensivo do que a Coreia do Norte e isso será bom para o próprio espetáculo. Com um adversário que joga e deixa jogar a Seleção Brasileira tende a render mais, embora mostramos na estreia que sabemos também lidar contra retrancas bem armadas”, disse Maicon, um dos mais motivados do grupo.

Robinho sonha em ser o melhor do mundo Robinho ganhou projeção no Santos de 2002 e logo foi apontado como um futuro melhor do mundo. Mas a passagem pela Europa não foi como o atacante esperava, e a liderança agora na Seleção pode recolocá-lo no grupo de postulantes ao prêmio da Fifa. Avante mais participativo da vitória brasileira sobre a Coreia do Norte, o Rei das Pedaladas segue sua sina de se dar melhor com a camisa canarinho e, em ano de Copa do Mundo, isso pode valer uma coroação. “Eu sonho também com conquistas individuais, mas elas ficam em segundo plano. Quero ajudar o Brasil da melhor maneira possível. Se der para ser campeão e melhor do mundo, ótimo. Mas, se não der, eu me contento com o título”, afirmou o atleta, que nunca ficou sequer entre os três finalistas ao prêmio. No duelo com os norte-coreanos, Robinho pedalou, finalizou e até fez assistência para o gol de Elano. Mas o jogador sabe que precisa melhorar pelo menos a pontaria. Em sete chutes,

o santista acertou o gol apenas uma vez. Só Elano arriscou tantas batidas, mas com um aproveitamento melhor (duas em direção à meta, sendo que uma entrou). Depois da passagem apagada pelo Manchester City, Robinho acredita que seu retorno ao Santos, no início desta temporada, foi fundamental para chegar em boas condições à Copa do Mundo da África do Sul. “Eu não estava jogando como titular na Inglaterra e, por isso, meu condicionamento não estava bom. Meu retorno ao Santos foi muito legal, pois o futebol depende bastante da condição física do jogador. Claro que o nível técnico é importante, mas também é preciso ficar bem fisicamente”, admitiu. Com empréstimo no Peixe apenas até agosto, Robinho já despertou o interesse de outros gigantes da Europa. Barcelona e Milan teriam manifestado interesse em contratá-lo junto ao Manchester City. Mas o Rei das Pedaladas só tem uma meta na cabeça. “Meu pensamento para o futuro é ser campeão do mundo”.

Ferrolho suíço vira modelo para africanos Se a Seleção Brasileira espera um adversário bem mais aberto neste domingo pode se surpreender. Isso porque o ferrolho armado pela Coreia do Norte, que dificultou as coisas para os canarinhos, parece ter servido de modelo para os africanos. “A Coreia do Norte mostrou que a Seleção Brasileira não pode ter muito espaço, senão complica a vida dos adversários. Vamos precisar ser mais eficientes na marcação e sair para o ataque quando as boas condições nos forem oferecidas pelo Brasil. É um jogo de xadrez e que vai exigir muita inteligência de nossa parte”, disse o zagueiro Kolo Touré. O respeito aos brasileiros é grande por parte dos representantes de Costa do Marfim. A começar pelo técnico sueco Sven Goran Eriksson, que dirigiu Dunga quando o treinador brasileiro ainda era jogador da Fiorentina, da Itália. “O Dunga é um grande profissional. Mesmo quando estava atuando era um técnico dentro de campo e por isso essa Seleção Brasileira conta com todo o nosso respeito”, disse Eriksson.


copa 2010

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO | 20 DE JUNHO DE 2010

5

FOTOS:DIVULGAÇÃO

O atacante Drogba é sem dúvida a principal atração da Costa do Marfim e um dos ídolos do povo africano na Copa não só pelo futebol, mas também pelo seu envolvimento político na luta contra miséria

Decifrando Didier Drogba

Se perguntarem para alguém se gostariam de enfrentar Drogba, com certeza a resposta seria não” Sven-Goran Eriksson, técnico da Costa do Marfim comentando sobre a substituição de Gervinho pelo astro da sua seleção

O ATACANTE DA COSTA DO MARFIM DEIXOU O PAÍS AOS CINCO ANOS DE IDADE EM BUSCA DE UM SONHO,AGORA REALIZADO uando partiu de Abidjan acompanhado de um tio para viver na França, aos cinco anos, Didier Drogba deixou para trás um país pobre, assolado por guerras, com expectativa de vida 30 anos inferior a de Paris e cuja metade da população era analfabeta. Por mais doloroso que tenha sido passar a infância longe dos pais, o sacrifício lhe guardava compensações. A partir de 1996, em menos de uma década entre as divisões de base no modesto Levallois e o milionário Chelsea, Drogba construiu uma carreira em ascensão e se tornou um ícone. Com ele no lugar de Gervinho no jogo de domingo, contra o Brasil, a Costa do Marfim ganha força, velocidade, poder de decisão e, sobretudo, respeito. Não há quem não tema Drogba. — Antes de mais nada, quero dizer que Gervinho foi brilhante pela movimentação e coragem contra Portugal, mas a diferença é que, se perguntarem para alguém se gostariam de enfrentar Drogba, diriam que não — disse o técnico Sven-Goran Eriksson. — É um belo jogador, goleador, forte no contato pelo alto como pouquíssimos no mundo. O respeito que têm por ele é diferente. O atacante Gervinho, do Lille, de fato cumpriu seu papel na estreia

Q

contra Portugal. Deu boa mobilidade ao ataque, jogou pelos dois lados e esteve perto de marcar no início do segundo tempo. As mudanças no time com ele e Drogba, no entanto, são imensas, a começar pelas características de cada um. Com 1,79m e 66 quilos, Gervinho é segundo atacante, prepara muito mais as jogadas do que propriamente as conclui, e é praticamente inofensivo nas bolas altas. O titular tem 1,88m, é quase 20 quilos mais pesado (84 kg), mais forte, mais rápido e homem de definição, um goleador nato. Diante dos portugueses, a Costa do Marfim atacou diversas vezes com Dindane pela direita e Kalou pela esquerda, mas faltou sempre o atacante de origem para brigar com a zaga adversária na grande área. Contra o Brasil, isso não será mais problema. — Ele fez ótimo treino ontem, vai treinar hoje. Não se surpreendam se começar jogando — disse Eriksson. Se ofensivamente a Costa do Marfim terá de volta sua maior arma, na parte defensiva o time não mudará contra o Brasil. Jogará fechado, com um primeiro combate no meio-campo para a bola sobrar limpa para Eboue e Yaya Toure, quem dão início aos contraataques. Esse tipo de jogada, por sinal, é o que Eriksson quer trabalhar até o dia do jogo. Embora o

Brasil seja visto como favorito, os marfinenses confiam na surpresa. A vitória, segundo Eriksson, seria um resultado fantástico, mas o empate, matematicamente, também deixaria a equipe numa situação extremamente confortável na tabela, dependendo de uma vitória sobre os norte coreanos para garantir a vaga. — Não temos medo do Brasil, mas muito respeito — admitiu o sueco. — Não podemos só nos defender, temos de atacar também. Numa avaliação da partida entre Brasil e Coreia do Norte, Eriksson reconheceu as dificuldades do time de Dunga para penetrar na defesa asiática, que tinha dez jogadores postados na frente da área, mas economizou críticas. Individualmente, ele vê a seleção brasileira como um conjuntos de jogadores com boa técnica e bom passe, requisitos do futebol moderno. Para frear o estilo sul-americano, vai por em prática a estratégia de primeiramente se defender bem para atacar com segurança em seguida. Se a marcação vai ser dura, como manda a tradição africana? — Somos maiores e mais fortes que os norte-coreanos, talvez por isso joguemos mais duro — explicou. — Mas não vou dizer aos meus jogadores para chutarem os brasileiros. Vou dizer para defender e atacálos quando tiverem a bola. Vamos tentar dificultar as coisas para eles.

Previsão do tempo fala em jogo abaixo de 0º C A Seleção Brasileira deve enfrentar a Costa do Marfim hoje no estádio Soccer City, em Johanesburgo, sob temperaturas abaixo de 0°C, segundo a previsão do tempo para os próximos dias. Outras quatro seleções também devem passar frio durante seus jogos nos próximos dias. A temperatura prevista para o jogo entre Camarões e Dinamarca, amanhã em Pretória, é de -3°C. Amanhã, Espanha e Honduras devem entrar no gramado do estádio Ellis Park, em Johanesburgo, com temperatura de -1°C. Em comum entre as três partidas,

o fato de que serão disputadas à noite, às 20h30 locais (15h30 de Brasília), quando o frio é mais intenso. Além disso, a altitude contribui para as baixas temperaturas - Johabnesburgo e Pretória estão a 1.700 metros e a 1.400 metros acima do nível do mar, respectivamente. COREIA DO NORTE Seleção mais misteriosa da Copa do Mundo, a Coreia do Norte é alvo de uma polêmica. Quatro jogadores não integraram nem sequer o banco de reservas contra o Brasil (Kim Myong Won, An Chol Hyok, Kim Kyong e Pak Sung

Hyok) e abriram especulações. Todavia, os dirigentes da Fifa descartam classificar os atletas como desertores. “Não temos nenhuma informação de um eventual desaparecimento desses nomes. A Coreia do Norte não informou nada”, informou um comunicado oficial da Fifa. Seguidora do sistema socialista, a Coreia da Norte é, na verdade, alvo de uma ríspida ditadura. Por sua postura interna, o país é, aliás, alvo de diversas sanções por parte das Nações Unidas. A equipe asiática volta a jogar amanhã, contra Portugal.

O zagueiro Lúcio já marcou Drogba durante a Liga dos Campeões

Para Júlio César, Lúcio pode anular o atacante A resposta sobre quem tem medo de Drogba parece já ter sido antecipada pelo goleiro da Seleção Brasileira, Júlio César. Segundo o craque do gol do Brasil, o zagueiro Lúcio já foi capaz de anular o craque da Costa do Marfim. “Na Champions League, nas oitavas de final, o Drogba praticamente não jogou no primeiro jogo, porque o Lúcio fez uma partida maravilhosa, anulou completamente”, afirmou o goleiro. Com 29 gols em 32 confrontos disputados, o atacante foi o artilheiro do último Campeonato Inglês. Na Liga dos Campeões, ele marcou três gols em três partidas da primeira fase, mas passou em branco diante da Inter.

Na partida de ida, em Milão, Drogba deu cinco chutes, sendo um na trave e três para fora. Nessa derrota por 2 a 1, curiosamente outro marfinense foi às redes pelo Chelsea, Salomon Kalou, que também enfrentará a Seleção Brasileira. No encontro de volta, em Londres, Drogba se limitou a uma finalização e acabou expulso após levar o segundo cartão amarelo aos 87min do segundo tempo. O goleiro brasileiro também não concorda com a comparação entre Drogba e Cristiano Ronaldo. “Acho que são dois jogadores de estilos diferentes. O Ronaldo tecnicamente é superior ao Drogba. É mais habilidoso, chuta bem, cabeceia bem”, concluiu Júlio César.

O Drogba praticamente não jogou no primeiro jogo, porque o Lúcio fez uma partida maravilhosa, anulou completamente” Júlio César, goleiro do Brasil relembrando a partida da Internazionale contra o Chelsea na qual Lúcio marcou Drogba


6

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE DOMINGO | 20 DE JUNHO DE 2010

copa 2010

O carrossel não girou EQUIPE HOLANDESA CONTROLA A PARTIDA E,MESMO SEM BRILHAR,DERROTA A SELEÇÃO DO JAPÃO POR 1 A 0,EM GOL DE SNEIJDER,E ASSUME A LIDERANÇA ISOLADA DO GRUPO E COM DUAS VITÓRIAS,NO ENTANTO,O VELHO BRILHO DA LARANJA MECÂNICA NÃO APARECEU ROBERTO CANDIA/AP/AE

urban (AG) - O suco de laranja servido no café da manhã dos torcedores brasileiros que acordaram cedo ontem para assistir à partida pode não ter sido tão saboroso. Mas a Holanda apresentou um futebol diet para vencer o Japão por 1 a 0, num belo gol de Sneijder, em Durban, pelo Grupo E. Com o resultado, a equipe do uniforme alaranjado, assumiu a liderança isolada da chave, com seis pontos e duas vitórias. Apenas Argentina e Holanda ganharam seus dois primeiros confrontos até agora. O técnico Takeshi Okada não se envergonhou com as assumidas deficiências do Japão. Para surpreender a Holanda, favorita à primeira colocação do grupo E, ele conscientizou os seus jogadores sobre a importância de fazer uma marcação cerrada. A equipe oriental respondeu com muita disposição tática. Contraditoriamente, a primeira chance mais clara de gol foi criada pelo Japão. Aos 11 minutos, depois que Kuyt demonstrou ousadia para tentar uma finalização de bicicleta, Nagatomo respondeu com um bom chute de fora da área. A bola passou próxima da trave, assustando o goleiro Stekelenburg. Já a Holanda não queria encurtar o caminho com conclusões de longa distância. Diante do empenhado sistema defensivo japonês, o time europeu trocava passes demasiadamente - fazia a bola chegar até os pés de Stekelenburg para voltar ao ataque. A ordem do técnico Bert Van Marwijk era manter a paciência para abrir o placar. Sem ser ameaçada pelo Japão, no entanto, a Holanda também não conseguiu ser incisiva na etapa inicial. Teve cerca de 70% de posse de bola, mas finalizou apenas três vezes. Nada que preocupasse os holandeses naquele instante. Enquanto os torcedores sopravam as suas vuvuzelas nas arquibancadas, os jogadores desciam tranquilos para o vestiário. A estratégia das duas equipes não mudou no começo do segundo tempo. Aos oito minutos, porém, a Holanda finalmente obrigou o Japão a sair do campo de defesa. Van Persie ajeitou a bola para Sneijder, que chutou forte da entrada da área. O goleiro Kawashima se atrapalhou com a Jabulani e espalmou para dentro. Takeshi Okada, então, mandou o seu time também atacar. Trocou Matsui e Okubo por Nakamura e Tamada, e o Japão começou a se arriscar mais para tentar o empate. Sem ser envolvente, a equipe asiática não chegava a fazer Stekelenburg trabalhar tanto através de levantamentos na área e conclusões de longe. Chegara o momento de a Holanda se beneficiar da troca de passes e fazer o tempo passar. Bert Van Marwijk até fez substituições ofensivas, com Elia, Afellay e Huntelaar nos lugares de Van der Vaart, Sneijder e Van Persie, mas nem por isso os holandeses se entusiasmaram no ataque. A prioridade era administrar o resultado positivo. Ainda assim, as duas melhores oportunidades de gol no final da partida foram da Holanda. Aos 39, Afellay invadiu a área e chutou em cima de Kawashima. Pouco depois, ele novamente tentou e parou na defesa do goleiro. O placar de 1 a 0, de qualquer maneira, já era suficiente para deixar a Holanda perto do mata-ma-

D

A equipe holandesa ainda tentou mostrar a velha categoria,como na bicicleta de Kuyt,no entanto,esbarrou na burocracia e na boa marcação do time japonês

ta na África do Sul. JUSTIFICATIVA O técnico Bert Van Marwijk já se dá por satisfeito com as vitórias da Holanda sobre Dinamarca e Japão no grupo E da Copa do Mundo. Após os surpreendentes tropeços de França, Inglaterra, Alemanha e Espanha, o comandante holandês passou a se preocupar menos com a possibilidade de dar espetáculo na África do Sul. “Claro que gostaria de ver o melhor futebol, mas isso não acontece sempre. Os casos de França, Alemanha, Inglaterra e outros nos deixam alertas. Para equipes como a nossa, muitas vezes não é fácil vencer os jogos contra as que atuam fechadas”, comentou. Neste sábado, por exemplo, o Japão se fechou na defesa para segurar ao menos um empate contra a Holanda. Ainda assim, mereceu elogios de Bert Van Marwijk. FICHA TÉCNICA HOLANDA JAPÃO Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga,Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel,De Jong,Sneijder (Afellay) e Kuyt;Van Persie (Huntelaar) e Van der Vaart (Elia) Técnico:Bert Van Marwijk

1 0

Kawashima; Nagatomo, Nakazawa,Marcus Tanaka e Komano; Abe,Matsui (Nakamura), Endo,Hasebe (Okazaki) e Honda;Okubo (Tamada) Técnico:Takeshi Okada

Estádio:Moses Mabhida Árbitro:Héctor Baldassi (Argentina) Assistentes:Ricardo Casas e Hernan Maidana (ambos da Argentina)

Itália busca primeiro triunfo Atual campeã mundial, a Itália decepcionou em sua estreia ao empatar por 1 a 1 com o Paraguai. Neste domingo a Azzurra volta a campo em busca de sua primeira vitória no Grupo F da Copa do Mundo. A tarefa dessa vez não deverá ser das mais complicadas, pois o rival é a frágil Nova Zelândia, que surpreendeu ao começar a sua trajetória arrancando o empate em um gol com a Eslováquia, mas que não aparenta oferecer muita resistência aos italianos. Vencer essa partida é uma prioridade para a Itália, haja vista que ninguém admite chegar desesperado na última rodada, para um difícil compromisso com a Eslováquia. “Nós precisamos de uma atuação segura e convincente contra a Nova Zelândia, que nos permita um triunfo com autoridade, nos dando moral para

FICHA TÉCNICA ITÁLIA NOVA ZELÂNDIA Federico Marchetti, Gianluca Zambrotta, Fabio Cannavaro, Giorgio Chiellini e Domenico Criscito; Daniele De Rossi, Simone Pepe,Claudio Marchisio e Riccardo Montolivo;Vincenzo Iaquinta e Alberto Gilardino Técnico: Marcello Lippi

Mark Paston,Ryan Nelsen,Ivan Vicelich e Tonny Lochhead;Winston Reid,Leo Bertos, Simon Elliot,Rory Fallon e Tommy Smith;Chris Killen e Shane Smeltz Técnico:Ricki Herbert

Estádio:Mbombela Horário:11h (de Brasília) Árbitro:Ainda não divulgado pela organização

a sequência do trabalho. O nosso último compromisso será contra a Eslováquia e precisamos chegar até ele na zona de classificação e

Gana para na retranca australiana e fica no 1 a 1 Melhor representante africano na rodada inicial da Copa do Mundo, Gana perdeu uma oportunidade incrível de chegar aos seis pontos no grupo D. Neste sábado, a equipe do técnico Milovan Rajevac foi dona de superioridade numérica desde os 24 minutos do primeiro tempo, por conta da expulsão de Kewell, e apenas empatou com a Austrália por 1 a 1, no estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo. Na verdade, Gana deve até fi-

car aliviada em somar um ponto. Na base da determinação, a Austrália deu trabalho e criou a melhor chance para marcar o segundo. Só que o chute de Kennedy parou no goleiro Kingson. O resultado deste sábado deixa Gana na liderança da chave, com quatro pontos. Alemanha e Sérvia somam três pontos ganhos. Sem vencer na África do Sul-2010, a Austrália continua carregando a lanterna do grupo, com um.

dependendo das nossas próprias forças para conquistarmos a classificação”, ensinou o lateral direito Gianluca Zambrotta. Para o experiente zagueiro Fabio Cannavaro o tropeço italiano diante dos paraguaios faz parte do passado e não deve virar um drama para a Azzurra na sequência do Grupo F. “Se formos analisar a estreia da maioria dos times, os favoritos não foram tão bem. A Inglaterra empatou com os Estados Unidos, a Espanha perdeu da Suíça e a Seleção Brasileira sofreu para derrotar a Coreia do Norte. Nós enfrentamos um rival difícil como o Paraguai e ficamos na igualdade, como poderíamos ter vencido. Precisamos mirar o futuro, pois com uma vitória sobre a Nova Zelândia a nossa realidade começa a se modificar”, afirmou Fabio Cannavaro. FICHA TÉCNICA GANA AUSTRÁLIA Kingson,Pantsil, Jonathan Mensah, Addy e Sarpei; Annan,Boateng (Amoah),Asamoah (Muntari) e Tagoe (Owusu-Abeye); Andre Ayew e Gyan Técnico:Milovan Rajevac

1 1

Schwarzer, Wilkshire (Rukavytsya), Moore,Neill e Carney;Emerton, Culina,Valeri e Holman (Kennedy), Bresciano (Chipperfield) e Kewell Técnico:Pim Veerbek.

Estádio:Royal Bafokeng Árbitro:Roberto Rosetti (Itália) Assistentes:Paolo Calcagno e Stefano Ayroldi (ambos da Itália)

Free State assiste a uma briga direta Em um confronto direto por uma das vagas do Grupo F nas oitavas de final da Copa, Eslováquia e Paraguai se enfrentam neste domingo, às 8h30 (de Brasília), no Estádio Free State, em Bloemfontein, pela segunda rodada. A chave é a mais equilibrada até o momento, com todas as equipes somando um ponto. A igualdade é fruto dos empates por 1 a 1 na estreia, entre Itália e paraguaios e eslovacos e Nova Zelândia. Diante de uma chave em que todos os times chegam com a mesma pontuação e o mesmo saldo de gols para esta segunda rodada, eslovacos e paraguaios sabem da importância de se conquistar a vitória. Principalmente porque eles entendem que a Itália, que neste domingo encara a Nova Zelândia, vai ficar com uma das vagas. “A definição de um dos classificados passa obrigatoriamente por essa partida e disso eu não tenho a menor dúvida. Estamos fazendo um confronto direto com o Paraguai. Não vejo a nossa equipe com chances de classificação caso os três pontos não sejam somados neste sábado”, afirmou o técnico da Eslováquia, Vladimir Weiss. O atacante Nelson Haedo, esperança de gols do Paraguai, concorda com o treinador rival sobre confronto direto. “Sabemos que estamos definindo a nossa sorte neste jogo com a Eslováquia, pois temos que chegar na última rodada dependendo das nossas próprias forças”, disse.


esportes

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

[ COPA 2014 ] Presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio vai reunir grupo de pessoas influentes para dar apoio político ao projeto do Tricolor sediar um dos grupos do Mundial

Apito Final EVERALDO LOPES - elopes@tribunadonorte.com.br

Brasil de novo om um intervalo de fazer inveja (quase cinco dias) a seleção de Dunga retorna logo mais a Johannesburgo e no mesmo horário (15h30) para cumprir seu segundo compromisso, e ainda enfrentando um país africano: Costa do Marfim. Se o Brasil vem de uma vitória, os marfinenses empataram com Portugal, o que significa dizer que até mesmo o empate é um resultado ruim para os africanos. Já para o Brasil, a vitória vale a classificação antecipada, sem correr o risco de ser necessário derrotar Portugal no fechamento da primeira fase. Dunga viu e analisou o que não deu certo contra os sul-coreanos, transformando um triunfo aparentemente fácil, para um sofrido 2x1, mesmo dando-se o desconto de que, outras seleções consideradas fortes estão correndo risco de retornarem mais cedo pra casa. O jogo Brasil x Costa do Marfim começa às 15h30.

C

O rigor da Fifa O rigor como agem os homens da Fifa torna o futebol mundial uma pequena ditadura. Não há, sequer, colegiado ou um tribunal que permita um recurso. É do jeito que a “super madrasta” quer. A Fifa é superior a qualquer

organismo mundial. Este, dispõe de órgãos como ONU (Organização das Nações Unidas), a OEA (Organização dos Estados Americanos), Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e vai por aí. Com o futebol, é a Fifa, e fim de papo.

O RIGOR (2) Abro estes parênteses porque acho uma exigência besta da “Madrasta” o gerenciamento de tudo que diz respeito ao Mundial, desde a fábrica que fornece as bolas, às placas de publicidade, às transmissões de todos os jogos e tudo mais que apareça na telinha. Por conta disso, os telespectadores estranham a grafia das seleções que estão no gramado. Argélia não é grafado Argélia, Inglaterra não é Inglaterra. O telespectador assiste pela Globo ou Band, mas não pode alterar o que aparece no seu televisor.

“Lei Pelé”

Diretoria do São Paulo tenta última cartada

damos, dentro das nossa realidade. Mas a sensação que dá é de que sempre que atendermos algumas exigências vão criar outra para dificultar as coisas. Por isso que op-

[ TÊNIS ] Thomaz Bellucci é apontado como favorito no confronto

S

Na coluna de ontem abordei as mudanças na Lei Pelé (Lei 9.615/98) que estão tramitando pelas Comissões do Senado. Hoje, cito os principais pontos do projeto. A) Cria deveres para a entidade formadora de atletas, com assistências médica e odontológica, ajustando os horários

de treinamentos com o das obrigações escolares; b) a entidade formadora do atleta tem prioridade para o primeiro contrato profissional com duração de até três anos; c) garante participação da entidade formadora do atleta, de até 5% em todas as transferências nacionais.

[ INDY ]

“Lei Pelé” (2)

Lei Pelé (3)

O percentual desses 5% varia em função dos anos de formação e da idade do jogador: 1% por ano entre 14 e 17 anos e 0,5% de 18 a 19 anos. c) Prevê a aplicação das normas da Legislação Trabalhista e da Seguridade Social ao atleta profissional, embora considere a atividade atípica, daí estipulando as seguintes regras: limite de concentração que não ultrapasse três dias (por exemplo: quinta-feira, sexta e sábado), mas desde que haja uma partida programada. Pode ser ampliada caso se trate de Copa do Mundo ou Olimpíadas, por exemplo.

O repouso de 24h é remunerado e obrigatório (um dia por semana), férias anuais de 30 dias, jornada semanal de 44 horas. A alteração penaliza o dirigente do clube que comete atos ilícitos ou pratica gestão temerária, passando a ser o responsável, em vez de atingir também associados. São previstas também novas normas na publicação de balanços, divididos por atividades, com auditoria independente nas contas das entidades desportivas (os clubes e federações). Direito de arena e de imagem têm legislação alterada, corrigindo distorções das de hoje.

owa/Estados Unidos (GP) O piloto brasileiro Hélio Castroneves e seus companheiros de equipe, os australianos Will Power e Ryan Briscoe, terão um ingrediente a mais para a oitava etapa da Fórmula Indy, que será realizada no próximo domingo. A Penske nunca saiu vencedora do circuito de Iowa e almeja quebrar esse desagradável jejum. Das pistas incluídas no calendário 2010, a escuderia norteamericana já subiu no ponto mais alto do pódio em todas as 17. Até mesmo as que estrearam nesta temporada, como São Paulo e Birmighan, contaram com a marca da Penske - Power venceu na capital paulista e Helinho cruzou a linha de chegada na frente no Barber Motosports Park. Inaugurado em 2005, o traçado de Iowa - o menor circuito oval - estreou na Indy em 2005. De lá pra cá, a Chip Ganassi Racing venceu duas vezes, em 2008 e 2009, com Dan Wheldon e Dario Franchitti, respectivamente. Em 2007 quem levou a melhor foi Franchitti, na época defendendo a então Andretti Green. Os treinos livres e a classificação serão realizados no sábado. Já a corrida, em 250 voltas, tem largada prevista para as 13h30 (horário local), 15h30 no Brasil. O evento será composto também por provas da Indy Lights, Fórmula Mazda e Fórmula 2000. O ‘homem aranha’, 12º colocado no Texas, ocupa atualmente a quarta colocação do campeonato com 211 pontos. . Foram quatro provas consecutivas virando apenas para a esquerda - como eram ovais com extensões, inclinação de curvas e desenhos diferentes, não é o caso de falar que os pilotos se cansaram da sequência, especialmente para quem tem histórico de bons resultados neste tipo de pista, caso do escocês Dario Franchitti, que se valeu da vitória nas 500 Milhas de Indianápolis para assumir a liderança na temporada.

Adversários, sempre São raros os ex-jogadores brasileiros que foram adversários como jogadores de clubes e, após pararem, continuaram se enfrentando como treinadores em Mundiais. São os casos mais evidentes os de Didi e Zagallo, adversá-

rios jogando pelo Fluminense (Didi) e pelo Botafogo (Zagallo), e posteriormente como treinadores, Didi à frente da seleção do Peru (na Copa de 70) e, lado a lado o veterano Zagallo (comandando o Brasil à beira do gramado).

O ESPETÁCULO DO VÔLEI Apesar da administração não agradar a alguns setores da imprensa – em parte à falta de recursos da Sejel, Tertuliano Pinheiro vem de vez em quando surpreendendo com grandes promoções. Meses atrás, assistimos jogar a seleção brasileira de futsal enfrentando uma seleção chamada Resto do Mundo. Ginásio Nélio Dias totalmente lotado, muita euforia do público feminino, predominando colegiais que disputam os Jerns, querendo aprimorar o seu voleibol.

O ESPETÁCULO (2) Agora, são as meninas do nosso vitorioso vôlei, medalha olímpica e muitas conquistas da Liga Mundial do esporte da rede. As brasileiras, comandadas pela grande Paula Pequeno (vá lá o trocadilho, Pequeno é sobrenome mesmo) enfrentaram as japonesas com o ginásio da zona Norte recebendo grande público, conhecendo de perto as garotas brasileiras e o vitorioso treinador José Roberto Guimarães. Foram duas belas noitadas. Curiosamente, muito mais público feminino do que masculino.

BANDEIROLAS AO VENTO Hoje é dia de Seleção, é dia de Brasil, não mais 90 milhões em ação como nos versos de Miguel Gustavo na Copa de 70, porém 180 milhões em ação. Não é ainda a grande emoção de uma final, mas pode ser o segundo passo.

WANDER ROBERTO/VIPCOMM

ão Paulo (AE) - Se depender do São Paulo, a novela em relação à exclusão do Morumbi do projeto da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, ainda não acabou. A diretoria promete contra-atacar com a mesma estratégia que, imagina, foi usada para enterrar o sonho de ver a partida de abertura do Mundial em seu estádio: influência política e a Justiça. Seguidas reuniões da diretoria marcaram as 72 horas seguintes ao anúncio oficial, feito na última quarta-feira, na África do Sul, pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira. Nos encontros, além de afiarem o discurso contra Teixeira e o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez - considerados os principais articuladores da oposição ao Morumbi -, os são-paulinos estudaram maneiras de fazer valer a indicação do Comitê Paulista para a Copa. A diretoria tricolor argumenta que o clube atendeu a todas as exigências da Fifa nos projetos encaminhados para Zurique. “O São Paulo não pediu para que o Morumbi fosse o estádio da cidade na Copa. Essa indicação partiu do Comitê Paulista”, lembrou o vice-presidente de futebol, Carlos Augusto de Barros e Silva. “Dizem que não mandamos as garantias financeiras, mas nós man-

Castroneves busca vitória inédita para sua equipe

I

Presidente Juvenal Juvêncio ainda não desistiu de colocar o Morumbi como sede do Mundial no Brasil

tamos por não falar nada nesse momento e nos restringirmos aos comunicados oficiais feitos até aqui”. E a tentativa de manter a indicação do Morumbi envolve alguns são-paulinos ilustres, sobretudo aqueles que desfrutam de bom trânsito nas três esferas do governo (municipal, estadual e federal). A ideia é articular para que se criem duas frentes de pressão. Uma

em favor do Morumbi e outra para dificultar o andamento de um plano B, atualmente direcionado para uma arena em Pirituba, com a participação do Corinthians. E por falar no Corinthians, a rivalidade clubística foi apenas uma das três causas apontadas pelos tricolores para explicar a exclusão - para eles ainda momentânea - do Morumbi. A segunda é a pressão de grupos empresariais.

contra o compatriota Ricardo Melo na partida de amanhã, na Inglaterra

Duelo inédito entre brasileiros abre torneio de Wimbledon sorteio das chaves de Wimbledon reservou uma surpresa para os brasileiros: os dois tenistas do país mais bem posicionados no ranking mundial se enfrentarão logo na primeira rodada. Número 24 do mundo, Thomaz Bellucci encara o também paulista Ricardo Mello, 91º na lista da ATP pela terceira vez no circuito profissional. Quem passar, define a vaga na rodada seguinte contra o vencedor do duelo entre o austríaco Martin Fischer e o japonês Go Soeda. O histórico aponta uma vitória para cada lado: enquanto Thomaz triunfou no Challenger de Florianópolis de 2008, Mello foi melhor no ATP 250 da Costa do Sauípe este ano. Se Bellucci ou Mello chegarem à terceira rodada, algo que jamais conseguiram, há uma grande

O

chance de duelo contra Robin Soderling, vice-campeão em Roland Garros nos dois últimos anos. Outro jogo verde-amarelo pode acontecer na segunda rodada de duplas. Cabeças de chave número 15, Marcelo Melo e Bruno Soares terão pela frente o alemão Simon Greul e o australiano Peter Luczak e, se vencerem, pegam o melhor do jogo entre o brasileiro André Sá e o australiano Stephen Huss contra os também australianos Carsten Ball e Chris Guccione. Quem também está na disputa é o gaúcho Marcos Daniel, que fará seu primeiro jogo no All England Club contra o turco Marsel Ilhan - eles se encontraram em Miami este ano e o representante verde-amarelo se deu melhor. Tops Entre os principais tenistas do circuito, Rafael Nadal vai estrear con-

tra o japonês Kei Nishikori, contra quem já teve problemas na grama de Queen. Já Roger Federer deve ter bem mais facilidade ante o colombiano Alejandro Falla. Esperança britânica de finalmente voltar a triunfar no Grand Slam londrino, Andy Murray encara o tcheco Jan Hajek, enquanto o número três do mundo, Novak Djokovic, estreia diante do belga Olivier Rochus. No feminino, a número um Serena Williams começa a campanha pelo quarto título contra a portuguesa Michelle de Brito, mas pode encontrar com a badalada Maria Sharapova já nas oitavas de final. Vida pior terão as belgas Kim Clijsters e Justine Henin, que poderão ver quem sobrevive ainda na quarta rodada.


esportes

8 | Natal Rio Grande do Norte | Domingo, 20 de junho de 2010

Jovem revelação é a primeira baixa do elenco santista para retomada do Brasileirão. O atacante rendeu R$ 18 milhões, mas apenas metade desse valor irá para o Santos, a outra parte será da Cabofriense e do grupo Sondas [ FUTEBOL PAULISTA ]

André acerta com o Dínamo de Kiev iev/Ucrânia (GP) - O atacante André foi apresentado oficialmente como novo reforço do Dínamo de Kiev (Ucrânia). Aprovado nos exames médicos pelo seu novo time, o centroavante, que custou 8 milhões de euros (aproximadamente R$ 18 milhões) aos ucranianos, assinou contrato de cinco anos com a sua nova equipe. Do valor, 4 milhões de euros (R$ 9 milhões) foram para os cofres santistas. O restante foi dividido entre o grupo Sondas e a Cabofriense-RJ. Mas, apesar de já ter se apresentado ao Dínamo, André ainda irá retornar ao Brasil, para disputar mais algumas partidas pelo Peixe. No acordo feito pela diretoria santista com o Dínamo de Kiev, o atacante poderá jogar até o dia 4 de agosto, data do jogo decisivo da Copa do Brasil, contra o Vitória, no Barradão. André também deverá estar em campo no primeiro duelo da final, no dia 28 de julho, na Vila Belmiro. Esta é a oportunidade que o centroavante tem de conquistar seu segundo título pelo Alvinegro Praiano, antes de ir para o Les-

K

te Europeu. Neste ano, André já ajudou o clube a conquistar o Campeonato Paulista, marcando 13 gols. Promovido ao elenco profissional no ano passado, o jovem atacante, de apenas 19 anos, balançou as redes 26 vezes, sendo o viceartilheiro do time no ano. André só é superado por Neymar, com 27 gols na temporada. A venda do atacante André para o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, fez com que a diretoria do Santos pensasse em alternativas para suprir a saída do camisa 9. Desta forma, a cúpula alvinegra admite que terá de procurar um novo jogador para o ataque. Alguns nomes já ganham força nos bastidores da Vila Belmiro, mas oficialmente a diretoria não confirma que esteja negociando com nenhum deles. O nome mais comentado é o de Keirrison, cujos direitos federativos pertencem ao Barcelona, da Espanha. Porém, o K-9 não jogou pelo time catalão, tendo sido emprestado ao Benfica, de Portugal, e Fiorentina, da Itália, onde não conseguiu repetir as boas atuações que teve no Coritiba e

no início de sua passagem pelo Palmeiras. Para recuperar o bom futebol, os empresários de Keirrison acreditam que um empréstimo ao Peixe seria uma boa opção. Só que a diretoria santista não sabe se irá negociar com o Barcelona o empréstimo do centroavante, já que os vencimentos mensais do K-9 são considerados elevados e fora do teto salarial estabelecido pelo Santos. Sendo assim, outras opções também começam a aparecer. Uma delas, que não chega a ser efetivamente uma novidade, é a de Deivid, que está no Fenerbahce, da Turquia. No entanto, o próprio avante, campeão brasileiro em 2004 pelo Peixe, disse recentemente que sua volta ao país não deve ocorrer agora. Deivid tem mais dois anos de contrato com os turcos e não está nos planos do Fenerbahçe liberálo para retornar ao Brasil. Apesar das dificuldades financeiras, a diretoria do Santos pretende fazer o possível para manter as principais peças da equipe. E uma das situações que é tratada como prioridade é o volante Arouca.

lopesrn@hotmail.com

m 2006 o América viveu uma situação parecida com a atual no Brasileiro. Quando veio o recesso para a Copa do Mundo, o time estava na zona de rebaixamento e depois conseguiu um processo de recuperação importante e chegou ao cesso. Naquela ocasião soube aproveitar a paralisação e deu uma repaginada legal. Agora não soube tirar proveito do recesso e mesmo com o Campeonato do Nordeste que deveria servir para aprimorar o elenco nos aspectos técnico e tático, o América não teve uma ação contudente. Houve muita indecisão, primeiro sobre a permanência ou não do técnico Gilmar Iser, das dispensas que são necessárias e na contratação do novo treinador, que vai ter pouco mais de 20 dias para reformular o time que joga dia 13 de julho em Campinas contra a Ponte Preta. Faltou uma ação mais efetiva do América no sentido de otimizar o período de Copa do Mundo para “sacudir a poeira” e entrar já no Campeonato do Nordeste com um time mais forte, com o novo treinador dando a ele um tempo razoável para enfrentar o Brasileiro conhecendo mais detalhadamente o grupo. A segunda-feira, dia em que o time rubro enfrenta o Fortaleza no Machadão pela quarta rodada do Nordestão deve marcar - é fundamental que seja assim - o recomeço para o América em nível de Série B. As duas ultimas campanhas foram sofríveis e sofridas para o torcedor, que viu o time escapar do rebaixamento na bacia das almas. Diminuir a quantidade e priorizar a qualidade técnica é decisivo para o América a partir de agora.

E

SEBASTIÃO LAZZARONI Ex-técnico da Seleção Brasileira disse na Rádio Globo Natal que avaliou como positiva a estreia contra a Coreia do Norte: “Começou bem com a vitória, tomamos um gol por desatenção mas como primeiro jogo foi importante a vitória e esperar que alguns jogadoires importantes como Kaá e Luis Fabiano possam se recuperar. Acho que é uma equipe que joga com senso competitivo e é importante que o próximo passo seja com uma vitória sobre Costa do Marfim”.

O atacante André é um dos destaques do time do Santos na temporada.Só tem menos gols que Neymar

Diretoria diz que negociação com Valdívia é complicada

Marcos Lopes Tempo perdido

DOUGLAS ABY SABER/AE

LULA PEREIRA A partir de agora, o técnico Lula Pereira entra em contagem regressiva para arrumar o time do América.Na minha visão o clulbe escolheu um treinador com o perfil ideal para dirigir o time. Lula Pereira além da experiência dentro de campo é disciplinador e trabalhador,exatamente o que o elenco precisa.Aliás,as mudanças nesse elenco devem acontecer a partir das primeiras avaliações do novo treinador. Não sei qual foi – e nem interessa – o valor da negociação entre as duas partes,mas é muito melhor contratar um profissional com a bagagem de Lula Pereira, ainda que mais caro, do que apostar,arriscar e fazer a chamada economia burra.

Fim de jogo, fim de papo JÚNIOR SANTOS

Ídolo dentro das quatro linhas,Souza agora é esperança de organização e qualificação profissional no América,na função de Superintendente de Futebol.É um elo importante que faltava na corrente do futebol rubro.

CAMPEONATO DO NORDESTE É fato que a presença de público nos estádios tem ficado bem abaixo do aceitável nos primeiros jogos do Campeonato do Nordeste, mas também é fato que os clubes no momento em que toparam a cobertura da televisão sabiam que estavam correndo um risco. Observem que os maiores públicos da competição até agora, foram no ABC x América com 7 mil e 500 torcedores,e Fortaleza x Santa Cruz,com 7 mil e 200.Mas não é apenas a televisão.O que falta ao Campeonato do Nordeste é uma maior divulgação do evento,um trabalho de marketing mostrando a importância do evento para o futebol regional,e garantir uma premiação superior ao título honorífico de campeão.Eu entendo que a competição representa muito mais do que um fortalecimento financeiro para os clubes,e isso precisa ser colocado de forma clara para o torcedor,para que ele avalie a importância de comparecer aos estádios.

Não é apenas uma ligação que separa Jorge Valdívia do Palmeiras, como o próprio camisa 10 da seleção chilena na Copa do Mundo disse da África do Sul nesta semana. O clube arma um projeto sólido para convencer de primeira o Al-Ain a liberar o ídolo palmeirense a partir do próximo semestre. “O Palmeiras está pensando internamente como viabilizar o retorno dele. Mas isso tem que ser feito com cuidado. A partir do momento que o clube árabe disser que podemos seguir adiante, vamos fazer esse telefonema. É um assunto muito inicial ainda”, disse o diretor de futebol Savério Orlandi. Valdívia tem contrato com o Al-Ain até 2012, mas sua relação com o Palmeiras não terminou ao deixar o clube. Assim como o presidente Belluzzo já admitiu certa vez, Orlandi reforçou que tem contato fácil com o jogador. “Poderia mandar um e-mail a ele se fosse o caso”, comentou. O desejo do chileno de retornar

para o Palmeiras deve ajudar na negociação. Apesar de os árabes terem dispensado cerca de R$ 20 milhões em 2008 para contratálo, eles dificilmente tentariam segurar um jogador insatisfeito. Uma alternativa seria Valdívia renovar contrato para facilitar seu empréstimo. Mas a intenção principal é comprar novamente parte dos direitos econômicos do chileno. Oficialmente, a diretoria nega que tenha buscado ajuda com os sócios remidos do clube para levantar o dinheiro suficiente. Essa opção teoricamente daria abertura a eventuais ingerências sobre o atleta. Como os dirigentes não mais omitem a intenção de repatriar Valdívia, a discussão passa a ser justamente o plano certeiro, que não parece distante. Apesar da desconfiança dos discursos oficiais, Orlandi confirmou que essa não é a transação mais complicada para o Palmeiras no momento. O Palmeiras deve concluir a negociação de um amistoso .

NÚMEROS

2012

é o ano do fim do contrato do meio campo Valdívia,com seu atual clube,o Al-Ain,da Arábia Saudita

20

milhões de reais. Foi o valor pago pelo Al-Ain para tirar Valdívia do Palmeiras

A partir do momento que o clube árabe disser que podemos seguir adiante, vamos fazer esse telefonema. É um assunto muito inicial ainda” SAVÉRIO ORLANDI diretor de futebol do Palmeiras


A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

revista da tv Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 20 de junho de 2010

HEIN?

COM ‘PASSIONE’, PÚBLICO TEM QUE SE ADAPTAR A DIÁLOGOS REPLETOS DE PALAVRAS ITALIANAS EM NOME DO [ PÁGINAS 6 E 7] REALISMO


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 20 de junho de 2010

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

Cristiana defende Bernardo e Clarinha da manifestação de pais. Jotapeg decide tomar banho por causa de Bianca. Arlete e Antônio ficam angustiados por não ficarem juntos. Bernardo pega na mão de Cristiana, que fica incomodada. Tati diz a Bia que não vai assumir seu romance com Rodrigo. Cristiana fala com Bernardo para desmascararem o senador Peçanha.

Bernardo e Cristiana resolvem desmentir Peçanha. Antônio não aceita terminar com Arlete e combinam de contar sobre o namoro deles para Nanda. Cristiana confessa para Silvia que não consegue confiar nela. Tati e Rodrigo combinam de se encontrar. Clarinha teme o que pode acontecer com eles se seus pais forem culpados pelas acusações. Tati e Rodrigo se beijam.

Paulo Roberto e Cissa convencem Bernardo da inocência deles e vão embora escondidos. Nanda fica transtornada com o flagrante que deu no pai e Silvia tenta conter a filha. Nanda lê um bilhete que Bernardo recebeu de Paulo Roberto e denuncia os patrões. Paulo Roberto pede para Bernardo pegar alguns documentos escondidos, mas fica desesperado ao ver a polícia chegar.

Paulo Roberto consegue fugir e Bernardo fica aliviado. As The Lícias ficam preocupadas com a possibilidade de Linda deixar Milton entrar na banda. Bernardo e Cristiana encontram os documentos. Bernardo fica decepcionado. Todos criticam Jotapeg por ter preferido ficar com o videogame a ficar com Bianca. Valentina e Tati ficam chateadas de terem que aceitar Linda na banda.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Vitória/Viviane aceita ser a mãe do neto de Ricardo. Ele toca a mão de Vitória/Viviane e os dois reagem perturbados. Gilmar quer saber os detalhes do contrato que Viviane vai assinar. Yasmin mostra a Vanessa as coisas que comprou para um futuro bebê. Antônia e José conversam felizes sobre o filho de Daniel. Viviane chega em casa e fica feliz ao ver Madame Gilda.

Viviane conta para Madame Gilda que vai ser a mãe do filho de Daniel. Guilherme se declara para Mariana. Antônia teme por Vitória/Viviane, quando Sofia e Beatriz souberem que ela foi a escolhida. Viviane fica intrigada com um comentário feito por Madame Gilda. Ricardo anuncia que escolheu Vitória/Viviane para ser a mãe de seu neto. Sofia e Beatriz ficam perplexas.

Sofia e Beatriz ficam descontroladas e pensam em pedir a ajuda de Gilmar. Sofia e Beatriz reagem ao descobrirem que Vitória/Viviane vai morar na mansão antes de ficar grávida. Jane fica intrigada com o entusiasmo de Ricardo com a mudança de Vitória/Viviane para a casa dele. Jane ouve Ricardo falar que Vitória/Viviane vai ficar no quarto de Daniel e fica incomodada.

Ricardo explica sua decisão para Jane, que acaba compreendendo o namorado. Beatriz tenta convencer Sofia a não confiar em Gilmar. Judite avisa que pode estar grávida e Guilherme se surpreende. Vicente diz a Ricardo que vai ajudá-lo com os exames que Vitória/Viviane terá que fazer. Madame Gilda joga suas cartas e descobre que Vicente esconde um grande segredo.

E EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

E EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

E EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

E EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

Clara vai embora furiosa do restaurante e deixa Danilo surpreso. Bete vai buscar Olga na porta do presídio. Mauro ameaça Fred, que fica furioso e preocupado. Danilo fala para Chulepa que não vai desistir de Clara. Fátima desconversa quando Sinval pergunta se Danilo era o pai do filho dela. Stela repreende os filhos por discutirem. Ádua chega ao sítio de Totó e se insinua para ele.

Stela vai à casa de Fátima. Agnello encontra o endereço de Berilo e diz a Agostina que vai falar com ele. Stela entra na casa de Candê. Fred fala com Saulo sobre um plano para tirar Bete e Mauro da presidência da metalúrgica. Stela vê uma foto de Agnello na casa de Candê e fica atônita. Bete afirma a Diana que elas vão conseguir provas contra Clara. Danilo e Clara se beijam.

Olga diz que pode reconhecer o homem que estava com Clara. Diana e Bete pensam em como conseguir provas contra a vilã. Saulo fala com Fred que vai alterar o projeto de Mauro para concluir seu plano. Stela vai à casa de Candê, mas vai embora ao ver Agnello. Diana fala com Gerson sobre a possibilidade de terem filhos e ele fica furioso. Clara compra passagem para Itália.

Olga, com um gravador guardado na bolsa, obriga Clara a confessar o roubo. Bete tenta falar com Totó sobre Fred, mas Gemma atrapalha. Saulo modifica o projeto da Skinny Top no computador de Mauro e depois brinda sua vitória com Fred. Berilo chega em casa pela manhã e Fortunato estranha o comportamento dele. Clara chega à Itália. Diana pergunta se Gerson é estéril.

Raquel seduz Milton. Roberta conta para Claude que Serafina não namora Sérgio. Claude fala para Dádi que vai seduzir Serafina para convencê-la a morar com ele. Claude aparece no cortiço e beija Serafina. Ela se espanta. Milton se sente o máximo saindo com duas garotas. Giovani teme que Serafina fique grávida de Claude. Zequias chega à casa de Nara para encontrar Beto.

Elisa impede Beto de sair de casa. Terezinha reclama da ausência de Milton. Zequias fala com Elisa pelo interfone. Giovani vai à casa de Roberta procurar Serafina. Serafina e Claude caminham pelo parque. Serafina estranha as atitudes românticas do francês. Zequias fica de prontidão em frente a casa de Nara, esperando Beto sair. O casal Smith decide conhecer o cortiço.

Raquel comenta com Nara que Milton deve aparecer para vê-la. Nara disfarça a voz ao telefone e diz a Miss Smith que ela está sendo enganada. Giovani afirma a Frazão que ou Claude se casa ou perde o dinheiro dos gringos. Alzira se surpreende com a semelhança entre Hugo e Antoninho. Claude se sente feliz ao lado de Serafina. Terezinha diz a Milton que nunca esteve tão contente.

Surpreso com seus sentimentos, Claude admite que teve vontade de beijar Serafina. Antoninho incentiva Milton a levar Raquel para o cinema. Terezinha promete investigar se Milton e Antoninho realmente foram buscar a tia no aeroporto. Genoveva chega à casa de Catarina e diz que o sobrinho não foi buscála. Terezinha fica furiosa e descobre que Milton mentiu para ela.

Karina percebe que Tito está estranho e fica preocupada. Triste, Filomena se lembra da noite que passou com Tito. Tito confessa a Karina que transou com Filomena. Ari diz a Virgínia que sua popularidade está em alta por conta do sequestro. Tito diz a Karina que eles se amam e não podem deixar nada atrapalhar a relação. Sereno conta a Flores que conseguiu transar com Heleninha.

Nicolau faz um discurso a favor de Ari e pede para o povo saudar o prefeito. Karina fala para Zuleide que precisa se vingar de Filomena. Tito diz a Filomena que o que aconteceu entre eles foi um erro e confessa que ama Karina. Filomena fica arrasada. Érico lança Ari como candidato a reeleição. Clorís visita Flores e ele a beija. Diana debocha de Joca, que é ignorado por Arminda.

Arminda conta a Eleonora que Nicolau não a atrai e que prefere trabalhar a namorar. Sônia e André trocam juras de amor. Ajuricaba pergunta a Sônia se ela está namorando e ressalta que precisa saber com quem ela anda. Tito diz a Karina que a ama e os dois se beijam. Iara vai até o quarto de Virgílio. Iara começa a tirar a roupa e Virgílio fica cada vez mais fascinado.

SEGUNDA

SÁBADO

Inter TV/Cabugi – Canal 11

MALHAÇÃO ID Paulo Roberto e Cissa dizem a Bernardo que não podem voltar para casa. Antônio avisa Bernardo que vai precisar fazer alguns cortes nas despesas da casa. Repórteres esperam Bernardo e Clarinha saírem de casa. A turma do Himalaia fica surpresa ao ver Jotapeg e Bianca se beijando. Pais de alunos fazem uma manifestação para expulsar Bernardo e Clarinha do colégio.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

ESCRITO NAS ESTRELAS Vitória/Viviane fica nervosa por não conseguir falar para Ricardo a verdade. Ricardo propõe que Vitória/Viviane seja a mãe de seu neto. Ela não aceita. Gilmar tenta disfarçar sua ira ao saber que Viviane aceitou a proposta. O programa de Jair começa. Athael teme ter que contar a verdade sobre a vida passada de Daniel. Gilmar obriga Viviane a entrar em seu carro e a leva para ver Jofre.

Viviane implora a Gilmar para soltar seu pai e garante que vai obedecê-lo. Ricardo pensa na condição que Vitória/ Viviane lhe sugeriu para aceitar sua proposta. Vicente fica feliz ao saber que Ricardo convidou Vitória/Viviane para ser a mãe de seu neto. Ricardo pede para Vicente não contar sobre sua escolha para ninguém. Gilmar leva Viviane para falar com Ricardo.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

TEMPOS MODERNOS Nelinha se desespera e foge da igreja. Niemann não consegue driblar o policial e é preso. Renato e Zeca se enfrentam para saber quem sairá à procura da noiva. Nelinha dirige seu jipe e o desespero aumenta quando ela lembra que não é filha de Leal. Portinho conta para Leal que ficou amigo de Deodora e garante que ela é confiável. Nelinha acorda pela manhã e se depara com Zeca.

Zeca tenta confortar Nelinha e ela não se encoraja a contar o que descobriu. Zeca pergunta a Nelinha se ela tem certeza do amor que sente por Renato. Em contrapartida, ela pergunta se ele ama Nara. Iolanda vai até Leal e pede para reatarem o namoro. Nelinha pede para Tertuliana não contar a Leal que ele não é seu pai. Hélia e Leal saem para jantar. Ela pergunta se ele quer reatar.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

PASSIONE Danilo insiste em dar carona para Clara e ela fica irritada. Totó fala que não vai esquecer Clara. Danilo tenta beijar Clara. Agnello sofre por causa de Stela e assina, sem ler, alguns papéis que Fred lhe dá. Candê pede para o filho esquecer sua vingança contra os Gouveia. Jackie flagra Berilo procurando apartamento para alugar. Bete não aceita que Fred trabalhe na metalúrgica.

Fred simula uma preocupação com os interesses de Totó para tentar conseguir o emprego na metalúrgica. Gemma pede que Benedetto encontre uma companheira para Totó. Fred fica satisfeito quando entra em sua sala na metalúrgica. Danilo garante a Chulepa que vai ficar com Clara. Clara fica irritada quando descobre que Danilo é o homem que contratou seus serviços.

TV Tropical – Canal 8

UMA ROSA COM AMOR Claude e Serafina conversam sozinhos na sala. Quando vão se beijar, Dádi e Joana aparecem. Claude recebe telefonema de Giovani e avisa que levou Serafina em casa. Egídio tenta atropelar Zequias. Sergio diz para Giovani que Serafina dorme no puxadinho de sua mãe. Nara liga para Giovani e avisa que estão o enganando. Joãozinho lê as pistas do diário para Pepa.

Claude, Serafina e o casal Smith conversam na casa de Roberta. Giovani e Amália aparecem. Mr. Smith avisa Claude que encontrou um apartamento. Claude pede para Serafina convencer Giovani a deixar que ela more com ele. Sérgio diz a Roberta que não é namorado de Serafina. Nara arma encontro entre Milton e Terezinha. Raquel aceita jogar charme para cima de Milton.

RIBEIRÃO DO TEMPO TV Tropical – Canal 8

2

Tito diz a Karina que o rompimento mexeu com ele e prefere não transar com ela. Filomena conta a Carmem que está apaixonada por Tito. Flores afirma que vale qualquer sacrifício para fazer uma revolução. Teixeira fala para Eleonora que os sequestros estão tendo muita repercussão. Tito diz a Sílvio que transou com Filomena. Nicolau convida Arminda para jantar.

Clorís liga para Flores e se surpreende com as palavras intensas do professor. Eleonora diz a Teixeira que a única pista que tem para descobrir quem é seu filho é a marca que ele tem nas nádegas. Joca observa Arminda e Nicolau no restaurante. Nicolau revela a Arminda que vai largar a política, mas garante que seu pai vai defender a construção do resort. Nicolau beija Arminda.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO


revista da tv

Domingo | 20 de junho de 2010

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 3 DIVULGAÇÃO

TATIANA CONTREIRAS

o dia 25 de junho de 2009, a morte de Michael Jackson caiu como uma bomba no noticiário internacional. As imagens do cantor sendo removido de ambulância do Rancho Neverland, sua suntuosa casa na Califórnia, ganharam todos os sites. Em meio a dúvidas e muitas perguntas ainda sem respostas, o que até então era uma especulação se tornou um fato: o rei do pop estava morto. Um ano depois, não são só as circunstâncias trágicas de sua morte, aos 50 anos, que são lembradas. Sua obra, seu legado e sua trajetória ocupam a programação dos canais de TV aberta e fechada, que exibem durante toda a semana documentários, coletâneas, filmes e shows com o astro. Uma das atrações mais aguardadas é o documentário “This is it”, exibido nos cinemas do mundo inteiro no ano passado e que ganha a TV no dia 27, na Globo, logo após o “Fantástico” — no dia 30 é a vez do Warner Channel exibí-lo. Dirigido por Kenny Ortega (sim, o homem por trás do fenômeno “High School Musical”, mas também de duas das turnês de Michael, a “Dangerous world tour 1992-1993” e a “History world tour”), o filme mostra os bastidores dos ensaios do que seria o novo show do astro. Nas cenas, com clima de bastidores, nota-se o preparo do cantor, que não queria gastar sua voz à toa nos ensaios, mas dava show ao fazer suas coreografias e ao dizer aos músicos para se empenharem. “É a sua vez de brilhar”, explicava. Mas outros documentários também ganham espaço na programação. Alguns deles tentam elucidar as questões envolvendo sua morte. “O que matou o rei do pop?”, dirigido por Sonia Anderson, produzido por Brian Aabech e exibido pelo GNT, investiga os últimos momentos da vida do cantor e as teorias da conspiração que vêm surgindo. — Com o documentário, acho que as pessoas vão começar a perceber que tipo de pessoa Michael era e que talvez elas estivessem erradas sobre ele — explica Aabech à Revista da TV, por e-mail. Para o produtor, a morte de Michael não foi um acidente, e ainda existe muito a ser descoberto sobre

Em “This is it”,os ensaios dos shows que não chegaram a acontecer

N

ARI KAYE

Morre uma

ESTRELA Na semana em que a morte de Michael Jackson completa um ano, canais relembram a trajetória do rei do pop com programas especiais DIVULGAÇÃO

Nos tempos do Jackson Five,na minissérie que o GNT vai exibir

o assunto: Acho interessante que Conrad Murray tenha mudado seu depoimento várias vezes. Murray é o médico que estava no quarto com Michael, administrando seus medicamentos, o monitorando de

forma inadequada... Ainda no GNT, a também inédita minissérie “Os Jacksons: um sonho americano” conta, em cinco capítulos, a trajetória da então pobre família do estado de Indiana até o

Sandra de Sá,na gravação do “Sarau” PROGRAMAÇÃO “Globo News especial Michael Jackson”(Globo News,hoje e dia 27,23h), “Os Jacksons:um sonho americano”(GNT,amanhã a sex., 20h), “O legado de Michael Jackson”(Vh1,qua.,21h), “O que matou o rei do pop?”(GNT,qui., 21h), “O mágico inesquecível” (TCM,sex.,17h10m), “Michael Jackson:cedo demais para morrer”(GNT,sex.,21h), “Sarau especial”(Globo News,sex., 23h30m), “E! True Hollywood story — Michael Jackson”(E!, sex.,18h), “E! Special:Michael Jackson”(E!,sex.,20h), “Programação especial Michael Jackson”(Multishow,sex.,a partir das 10h), “Michael Jackson — Rockstória”(MTV,sáb.,11h45m), “This is it”(Globo,dia 27,após o “Fantástico”).

estrelato. Mas quem gosta de ver a vida como ela é não pode perder o “E! True Hollywood story”, no E!, que traz à tona todas as polêmicas que cercavam Michael. Com o foco na música, outros ca-

nais também prestam seu tributo àquele que sempre rendeu videoclipes inesquecíveis. Em “O legado de Michael Jackson”, no Vh1, um apanhado de seus melhores vídeos ganha a companhia de entrevistas com artistas que falam sobre a importância do rei do pop em suas vidas. No Multishow, uma programação de 14 horas ocupa a sexta-feira: além de um “TVZ” especial, o “Geleia do rock” traz seusaspirantesaestrelastocandoitens da discografia de MJ. Já na MTV, todos os programas da emissora, como o “Lab”, o “Acesso MTV”, o “Top 10” e até o “IT MTV”, sobre moda, voltam suas atenções para a data. Um dos destaques é o “Rockstória”. Entre as produções nacionais se destacam as da Globo News. O canal apresenta cinco programas especiais que mostram a transformação de Michael e sua ascensão na música pop mundial. Além de lembrar momentos marcantes da carreira do cantor, o canal foi um pouco além das imagens de arquivo. Apresentado pelo jornalista Chico Pinheiro, o programa “Sarau” ganhou uma edição especial dedicada à obra do astro. Gravado no Teatro Carlos Gomes, no centro do Rio de Janeiro, o programa parece até uma animada jam session em um clima bem à vontade. No palco, Sandra de Sá e o Michael in Bossa — projeto formado por Roberto Menescal, Cris Delanno e Marcela Mangabeira — revisitavam sucessos de MJ. — A ideia de fazer uma série de programas em homenagem ao Michael Jackson partiu da direção da Globo News. O “Sarau”, que é um programa que fala de música, não poderia deixar de reverenciar o maior ídolo da música pop — explica Mônica Labarthe, editora chefe de programas da Globo News. Mônica conta os destaques do “Sarau”, cuja segunda parte vai ser exibida na sexta. — O melhor momento é o Michael In Bossa cantando “Billie Jean”. Um outro momento curioso é quando Sandra de Sá emenda “Wanna be starting something” num forró. Nos bastidores, o clima era de animação e reverência. Sandra de Sá, que se emocionou ao cantar “Ben” (mas riu ao admitir que precisaria da letra para cantar sem errar), diz que tem fortes lembranças de Michael: Michael Jackson sempre foi esse negão. O som suingado é inevitável. Já o Jackson 5 é minha memória mais forte dele.


4

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

»FEIA CHEGA AO FIM

Quarta-feira é dia de dar adeus a Betty Suarez, personagem que rendeu à atriz America Ferrera um Emmy e um Globo de Ouro.Depois de quatro temporadas,“Ugly Betty”chega ao fim,com a exibição de seu último episódio,às 21h,no canal Sony.

SERIAIS

Domingo | 20 de junho de 2010

» NADA DE SAUDADE

A nova temporada de “True blood”(HBO) chegará aqui só duas semanas depois da estreia nos EUA.

Com o fim de “Lost”e o cancelamento de “FlashForward”,Sonya Walger já arrumou trabalho em outra série.É o que garante,via Twitter,o ator Samrat Chakrabarti,que estaria contracenando com ela na terceira temporada de “Em terapia”(HBO).

Em compensação,nem sinal das novas “Treme”,“Luther”e “Gravity”e da segunda temporada de “United states of Tara”.

TÉLIO NAVEGA - TOM LEÃO - VALQUÍRIA DAHER FOTOS DE DIVULGAÇÃO

»ABRE ALAS PARA O BESOURO

A imagem acima confirma os boatos: uma série sobre o Besouro Azul, personagem de quadrinhos da DC Comics, está em estudos avançados. Quem divulgou a reprodução — por enquanto, só um teste — foi Geoff Johns, responsável por transposições da editora para o cinema e TV.

»ÀS VEZES ELES VOLTAM Matt, personagem de “Friday night lights”, e seu intérprete, Zach Gilford, retornarão à série. A quinta (e talvez última) temporada trará de volta ainda Adrianne Palicki (Tyra) e Taylor Kitsch (Tim, na foto).

E AINDA... • PAUSA A partir de terça,o Universal Channel dá uma pausa nos episódios inéditos de “Law & Order”, voltando a exibi-los somente no dia 3 de agosto. • ESTREIAS Julho é mês de estreias no Warner Channel.No dia 12,tem “Chuck”e “Californication”. No dia seguinte,“The L word”e a nova “Men of a certain age”. No dia 14,chegam “The new adventures of old Christine”e outra novidade:“The middle”.

Peter Krause em “Parenthood”: série foi renovada para uma segunda temporada nos EUA

Várias famílias em uma só TATIANA CONTREIRAS

No Brasil, “Parenthood” ainda estava em seu segundo episódio quando pipocou a notícia de sua renovação para outra temporada. Não é de se espantar: a série, exibida por aqui pelo canal Liv, às quintas, 21h, reúne um elenco de estrelas como Lauren Graham e Peter Krause numa trama inspirada no filme homônimo, e com algo que faz sucesso na TV: dramas familiares. Produtor executivo e roteirista de “Parenthood”, Jason Katims conta à Revista da TV que não

O

esperava que a série fosse agradar tanto. A história gira em torno da família Braverman, que reúne de mãe solteira a filho adulto que se recusa a crescer, além de abordar a Síndrome de Asperger — na vida real, o filho de Katims tem a doença, uma espécie de autismo. — Gosto da ideia de ir de uma história a outra. Dá uma noção de como são várias famílias diferentes e cria um retrato maior delas — diz o produtor. — Gosto de fazer com que as situações sejam as mais próximas possíveis da vida das pessoas. Não fomos na direção de uma grande comédia, nem

de um drama pesado. Tramas como a de Julia (Erika Christensen) e Joel (Sam Jaeger), acredita Katims, não seriam possíveis há dez anos. Na série, ela trabalha fora e ele fica em casa, cuidando dos filhos. — Algumas questões são universais. E algumas histórias que exploramos, como a do pai que fica em casa e de uma criança com necessidades especiais, são coisas que só agora ganham espaço na televisão — avalia. — O segredo na hora de escrever os episódios é pensar “o que aconteceria na vida real?”. O truque é ser honesto.


revista da tv

10

Para Tiago Leifert,que está fazendo sucesso e com motivo.O apresentador do“Central da Copa”é espirituoso,conhece o assunto que está tratando e tem carisma.Além disso,parece estar falando entre amigos,sem dar a impressão de forçar uma intimidade.

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte BLENDA GOMES

Domingo | 20 de junho de 2010

0

Para o festival de brincadeirinhas infames relacionadas à Copa do Mundo na televisão em geral.Passada a fase do deslumbramento com a vuvuzela,agora tem as milhares de gracinhas sem graça em torno da Jabulani.Tremenda chatice.

CONTROLE REMOTO

»PESCOCINHO

A estreia da terceira temporada de “True blood”na HBO americana, semana passada,teve 5,1 milhões de telespectadores,38% a mais que o primeiro episódio da temporada anterior.Sinal de que o programa continua em alta.

PATRÍCIA KOGUT

DIVULGAÇÃO

10

»DOCUMENTÁRIO

» GENEROSIDADE

De Hugo Gloss (do “Pânico”) semana passada no Twitter:“Vai, Julio César! Agarra todas! Inclusive a genteee!”.

» TEATRO

No ar em “Na forma da lei”na Globo,Ângela Vieira vai estrear uma peça em agosto,“O matador de santas ”, com direção de Guilherme Leme.

» O RETORNO

Tânia Alves vai voltar à Globo em “Araguaia”, nova novela das 18h.

» SAUDADES

“Lost”acabou,mas ainda rende. Cartógrafo profissional,o americano Jonah Adkins trabalhou quatro anos para criar este mapa acima da misteriosa ilha (do http://io9.com).

» ELENCO

Regina Duarte e Antônio Fagundes acertaram suas participações em “As cariocas”, seriado dirigido por Daniel Filho e coproduzido pela Lereby,dele,e pela TV Globo.Eles farão o episódio que Sonia Braga vai estrelar.Promete.

10

ALEXANDRE LIMA DA SILVA: Para “Escrito nas estrelas”. Cada capítulo é melhor que o outro.Parabéns a Nathália Dill,Débora Falabella,a todo o elenco.

10

OSVALDO VERAS: Para Fernanda Montenegro,Cleyde Yáconis,Irene Ravache,Vera Holtz e Daisy Lucidi.Elas estão dando um show em “Passione”.

0

Para as cenas de “Passione”que foram gravadas na Itália.Quase todo os personagens desse núcleo são lentos e o sotaque italiano chega a ser irritante.

0

Para a Record.Anunciou tanto a estreia de “Ribeirão do Tempo”e,no final das contas,é só mais uma novela chata da emissora.

0

Para Adriana Bombom como“repórter” do“TV Fama”.Dia desses,ela entrevistava um famoso quando disparou:“Pois é,a gente que é celebridade”.

Mande suas sugestões de notas dez e zero para o site www.globo.com.br/kogut,leia as susgestões dos outros leitores e discuta com eles se quiser. Todos os domingos serão publicadas três opiniões de internautas. GUSTAVO STEPHAN

A atriz Maria Ribeiro,que dirigiu “Domingos”, sua estreia atrás das câmeras,conversa com Domingos Oliveira,personalidade que escolheu para retratar.O documentário mostra o cotidiano do dramaturgo e diretor.

VINÍCIUS CAMARA: Para as séries “S.O.S.emergência”,“A vida alheia”e “Separação?!”, exibidas na Globo.Os três seriados são ótimos,estou adorando.

Ator de “Malhação”, Johnny Massaro, de 18 anos, tem dedicado seu tempo livre às artes plásticas. Ele conta que tudo começou como uma brincadeira com alguns colegas da própria novela, que resolveram comprar tintas e pincéis e usar a imaginação. Mas, para ele, o hobby foi ficando mais sério. Tanto que, há pouco tempo, quando sua família resolveu trocar de casa (eles moram na Tijuca, Zona Norte do Rio), sua mãe ficou espantada ao ver o estrago que o filho havia feito no imóvel. “Ia furando a parede e pendurando meus quadros”, diz ele, que cita o Museu Van Gogh, que visitou numa recente viagem a Amsterdã, como “uma inspiração”.

A

CRÍTICA ‘NA FORMA DA LEI’ Que Wolf Maya sabe fazer cenas de ação,ninguém mais duvida.Ele já mostrou isso em inúmeras novelas e minisséries (por exemplo,em“O quinto dos infernos”,só para citar uma).Por isso,a edição picotada nas primeiras sequências de“Na forma da lei”— que estreou na Globo semana passada — causou um certo estranhamento. Ninjas,Ana Paula Arósio no chão, atropelamento,fumaça,escuridão,um arsenal de elementos se sucederam prejudicando a narração da história. Tantos cortes abruptos pareciam um expediente para disfarçar falhas e ganhar ritmo. Mas,se o capítulo começou confuso, aos poucos,a trama de Antônio Calmon foi se apresentando.“Na forma da lei”brincou com o fato de muitos programas buscarem “alcançar um padrão da TV e do cinema americanos”.“Pensa que é quem,o Zorro?”,ou“Você está se achando o Hannibal Lecter”,ou ainda “Acha que isso aqui é filme de nazista, ao executar alguém com uma bala na nuca?”foram frases bem-humoradas do texto de Calmon.Sinal de que o autor tenta uma distância de atrações ambientadas no mundo do crime e da lei para sua produção. Busca um modelo próprio.Se vai conseguir são outros 500. Wolf é bom diretor de atores e Márcio Garcia se destacou no papel do filhinho de papai sem escrúpulos. Luís Melo também brilhou,e Ângela Vieira apareceu pouco,mas com uma caracterização espetacular.Jackson Costa fez uma participação excelente,como era de se esperar. Luana Piovani e Ana Paula Arósio estiveram corretas,mas Leonardo Machado,de todos os “intocáveis”da história,teve o desempenho mais promissor.Tomara que a dupla Wolf e Calmon invista nos dramas morais. Eles são bem mais interessantes que os tiroteios,socos etc.

5


revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 20 de junho de 2010

Língua

NOSTRA CLARISSA FRAJDENRAJCH E TATIANA CONTREIRAS

á se foi o tempo em que para apresentar um personagem estrangeiro em uma trama de novela bastava vesti-lo com trajes típicos e pontuar suas frases com uma palavra aqui, outra ali, ditas em um idioma diferente do nosso. Há pouco mais de um mês no ar, a atual novela das 21h da TV Globo, “Passione”, leva o público a rever essa fórmula. O que se constata na trama de Silvio de Abreu é a vontade de se aproximar da realidade quando o que está em jogo é o retrato do dia a dia de seu núcleo italiano, encabeçado por Tony Ramos (Totó) e Aracy Balabanian (Gemma). Não basta viajar para longe e capturar imagens da Toscana, caprichar no figurino daquela família de camponeses ou criar cenários que façam o telespectador se sentir na casa da nonna. É fundamental parlar italiano como um nativo. Nem que isso exija dos noveleiros um ouvido mais apurado e uma atenção redobrada para entender o que está sendo dito na telinha. Em enquete realizada pelo site da Revista da TV, tem-se uma amostra de como a iniciativa de Abreu em criar diálogos mais rebuscados em uma outra língua tem repercutido entre o público. Diante da pergunta “Você se incomoda com o sotaque italiano da novela ‘Passione’?”, 205 pessoas deram sua opinião até a data de fechamento desta matéria. Do total, 67,8% responderam que “Sim, é exagerado e às vezes incompreensível” e 32,2% disseram que “Não, é necessário para a construção da trama”. — O estranhamento do público no início de qualquer novela é normal. Também estranharam os gregos de “Belíssima” — diz o autor. — “Passione” estreou trazendo muitas tramas, muitos atores importantes, muitos personagens interessantes e isso causa sempre uma confusão no público, mas, pouco a pouco, ele vai entendendo, gostando. Seja da trama, dos personagens ou da língua que eles falam. Abreu vai além nos seus argumentos. Segundo ele, “Passione” é uma novela realista, o que exige personagens mais verossímeis. — Sempre quis criar uma família italiana de verdade. E, se é assim, nada mais apropriado do que se parlar italiano, vero?! Se essa família aparecesse falando português, perderíamos o que há de melhor na Itália: a música de sua língua e o espírito — justifica. Em nome da veracidade, no fim do ano passado, antes de gravar, o elenco mergulhou em um workshop, comandado pela professora da Universidade de São Paulo (USP) Cecília Casini, nascida na região da Toscana, na Itália. — Não falamos português nem italia-

J

ARTE DE ANDRÉ MELLO SOBRE FOTO DE DIVULGAÇÃO

6

no e, sim, uma fonética para ser compreendida pelos brasileiros — diz Aracy Balabanian. Para Tony Ramos, o sotaque italiano, exatamente como está sendo reproduzido, era fundamental para a novela: Isso tudo foi discutido exaustivamente. Fizemos uma apresentação para 400 funcionários do Projac e pedimos a eles que falassem o que entenderam — lembra. — Trata-se de uma opção de dramaturgia e eu não abro mão disso. Na história, quando Totó for para o Brasil, ele também não vai falar português corretamente, vai manter a maneira de falar da sua região. Mesmo com a novela no ar, a professora Cecília ainda é peça fundamental no trabalho de autor e elenco. Ela recebe os capítulos da trama e trabalha nos diálogos da família italiana. — Não me foi pedida nenhuma mudança para simplificar as conversas ou diminuir a presença do idioma — conta, defendendo que o uso exclusivo do por-

Para reforçar o realismo de ‘Passione’, o autor Silvio de Abreu investe em um idioma híbrido,que mistura português e italiano e exige maior atenção do público tuguês teria reduzido a caracterização dramática deste núcleo da novela: — Da mesma forma, o uso exclusivo do italiano perfeito teria acarretado o problema de ter que usar legendas. Por isso, criamos uma língua híbrida, que mantivesse a musicalidade do italiano para que os personagens tivessem credibilidade. É difícil encontrar um equilíbrio em que nenhum dos dois idiomas fique em excesso, em detrimento do outro. Mas até onde vai o limite para a inserção de palavras de uma língua estrangeira num produto tão popular? Em “A indomada”, de 1997, Aguinaldo Silva misturou palavras da língua inglesa ao vocabulário dos nordestinos da fictícia Greenville. — O limite é não esquecer que se está escrevendo para um público que vai de A a Z. Se a partir do F não se entende 30% do que os personagens falam, haverá desinteresse. Em “A indomada”, os personagens eram tão esnobes que se achavam ingleses. O telespectador entendeu isso na primeira frase em inglês pronunciada. Mesmo assim, usei apenas expressões de uso mais ou menos corrente — recorda Silva, ressaltando que já no primeiro capítulo percebeu que havia mais palavras estrangeiras do que o necessário e logo tratou de cortá-las pela metade.

A autora Edile nostra”, escrita e Barbosa, sabe que ma em um folheti mas, se falado rap Sem contar com p tuguês, mas com belo sotaque e pa vam uma cena. N por isso. Tem que gua. O povo mal f Tony Ramos pre em suas caminhad posto em que aba zendo para Totó te Se o idioma estive tendido nada. Por dor. Ele já mergulh Silvio de Abreu liano não significa preocupação de le Tanto que Cecília outro significado que lá quer dizer “ Como bem lem folhetim “Nino, o i pi,1969), essa não usado na TV. Douto no-Americana pel ta, citando “Os im próxima vítima”, da Globo. A mais re arriscou expressõe tela. — Ou você co lo mesmo persona ria Perez, que simp com grande acerto larem português se Para Mauro Al forço para compre vio de Abreu: Fo que a telenovela mexicana e passo Pelo visto, é me vou matar o italia vai ficar ainda mui gens não mudarão Rubens Piovan Cultura do Rio de J sa pegada como u culturas são abord gua híbrida. Para vi-la, mas para o Ficamos agradec um aumento no n aprender italiano


Domingo | 20 de junho de 2010

ene Barbosa, colaboradora de “Terra em 1999 por seu pai, Benedito Ruy dá trabalho introduzir um outro idioim: O italiano é conhecido por aqui, pidamente, pode não ser entendido. palavras de pronúncia igual ao porsignificado diferente. Acho que um alavras de fácil compreensão já salNovela é ficção, não vai perder valor e ter cuidado com o uso de outra línfala português corretamente... efere se guiar pela reação das pessoas, das pela Zona Sul: — O frentista do asteci meu carro veio me alertar, dier cuidado porque vai perder tudo. esse atrapalhando, ele não teria enr isso, não subestime o telespectahou na emoção da história. u reforça que usar palavras em itaa elitizar a novela: Sempre tivemos a evar o melhor para o nosso público. a e eu tiramos palavras que tinham no Brasil, como, por exemplo, prego, “por favor”. mbra Ramos, dando como exemplo o italianinho”, de Geraldo Vietri (TV Tuo é a primeira vez que tal artifício é or em teledramaturgia brasileira e latila USP, Mauro Alencar engorda a lismigrantes” (Bandeirantes, 1981) e “A de 1995, e “O clone”, de 2002, ambas ecente, “Caminho das Índias”, de 2009, es em hindi, mas com uma certa cauoloca as frases e as traduz a seguir peagem ou por outro, ou faz como Glóplesmente ignora esses detalhes e faz, o, diga-se de passagem, indianos faem sotaque — opina Aguinaldo Silva. lencar, vale a pena um pouco de eseender a trama bem elaborada por Siloi com tentativas de novas estéticas brasileira distanciou-se da matriz ou a encantar o mundo. elhor mesmo treinar o ouvido: Não ano. A novela se chama “Passione”, itos capítulos na Itália e os personao de nacionalidade — avisa o autor. no, diretor do Instituto Italiano de Janeiro, enxerga novelas com esuma propaganda dos países cujas dadas: Em “Passione”, há uma línos italianos é meio estranho ouos brasileiros pode ser divertido. cidos com isso e esperamos até número de alunos interessados em o.

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

7

EXPRESSÕES EM LÍNGUA ESTRANGEIRA SÃO SUCESSO GARANTIDO NAS NOVELAS E ESTÃO VIVAS ATÉ HOJE NA MEMÓRIA DOS TELESPECTADORES Oxente,my God...Vai dizer que você nunca andou por aí rogando para que,inshalá, tudo desse certo com seu amore mio? Well...O uso de estrangeirismos em novelas vem de longe,mas algumas expressões se integram tão bem às tramas que extrapolam os limites da TV e ganham as ruas.Para os autores,é a certeza de que seus personagens agradaram.Para o público,a garantia de um arsenal renovado de gírias e bordões internacionais. Doutor em teledramaturgia brasileira e latinoamericana pela Universidade de São Paulo (USP),Mauro Alencar acredita que o recurso vem sendo bem utilizado da TV brasileira. — O pioneirismo deve ser creditado ao saudoso Geraldo Vietri,um dos principais novelistas do país e que contribuiu para a renovação do gênero exatamente com novelas que abordavam o cotidiano de duas colônias:a portuguesa (em“Antônio Maria”),em 1968,e a italiana (“Nino,o italianinho”),em 1969. E a origem estava exatamente em mostrar aos brasileiros os costumes das colônias estrangeiras,quebrando preconceitos entre

os povos,segundo o próprio autor me relatou. Em “A indomada”, Altiva,a vilã interpretada por Eva Wilma,se tornou uma das mais populares personagens da trama de Aguinaldo Silva.Suas expressões em inglês eram repetidas até por quem não compreendia a língua,mas captava o sentido. — O inglês era propositalmente mal pronunciado.Quando um personagem diz:“oxente,my God!”, qualquer telespectador sabe que o autor está brincando.A pronúncia de palavras em inglês com sotaque nordestino foi um achado.O público adorou,e novela teve a segunda maior audiência da década de 90. Só perdeu para “O rei do gado”que,aliás, também tinha um sotaque infame — explica Aguinaldo.— “I will be back”foi a última frase pronunciada no filme “O exterminador do futuro”, grande sucesso na época,e virou um bordão entre os mais descolados.Altiva era a exterminadora,e mesmo depois de morta ainda conseguia ameaçar as pessoas e ser uma snob que se manifestava em inglês. FOTOS DIVULGAÇÃO / TV GLOBO

A INDOMADA

CAMINHO DAS ÍNDIAS

TERRA NOSTRA

O CLONE

➔ TOP FIVE “Are baba!” A versátil exclamação,que significa algo como “poxa!”,“ô Deus”,“não brinca”ou até “ah,não”era usada por praticamente todo o elenco de “Caminho das Índias”. Caiu na boca do povo,que a repete mesmo um ano depois de sua estreia. “Inshalá!” Mais uma expressão de uma novela de Gloria Perez.Em “O clone”, de 2001,

Khadija (Carla Diaz) repetia a palavra,normalmente precedida de “muito ouro!”. O que quer dizer? “Se Deus quiser”. “Oxente,my God!”e “Well...” Em “A indomada”, de 1997,Altiva de Mendonça e Albuquerque (Eva Wilma) fez sucesso com suas expressões em inglês com um pé no Nordeste.“Oxente,my God!”virou hit,assim como o “well”, que

iniciava várias frases. “Amore mio” Matteo (Thiago Lacerda) e Giuliana (Ana Paula Arósio) repetiram à exaustão a expressão em “Terra nostra”, em 1999. “Na chon!” Em “Rainha da sucata”, dona Armênia (Aracy Balabanian) misturava sua língua e o português.Até hoje ninguém a esqueceu.


revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

»‘LA COPA ES NUESTRA’

“Os caras de pau”também entram no clima da Copa.No episódio de hoje,às 13h10m,na Globo,Jorginho (Leandro Hassum) e Pedrão (Marcius Melhem) confundem argentinos com uruguaios.Ui.

Domingo | 20 de junho de 2010

»EMOÇÕES EU VIVI

»SEGREDOS DE TOP

Em “Sobrevivi”, série que estreia na terça-feira,às 22h,no Discovery Channel,pessoas que conseguiram passar por situações de risco (e ainda estão com vida,obviamente) dão seu depoimento.

O QUE VEM POR AÍ

Lilian Pacce encontrou Gisele Bündchen na São Paulo Fashion Week.Ela contou que o marido,Tom Brady,tem medo de pegar no colo o filho do casal.No “GNT fashion” (quarta,às 22h30m).

TATIANA CORREIA

DIVULGAÇÃO FOTOS DE DIVULGAÇÃO

nquanto o mundo inteiro está de olho no que rola dentro dos gramados, o “Destino esporte”, que estreia hoje na HBO, volta seu olhar para o que acontece fora dos estádios. Com um foco mais investigativo, a atração mensal, que vai ao ar às 15h, reúne um time de apresentadores e repórteres (os brasileiros Juliana Camargo e Paulo Leroy e os mexicanos Matías Canillán, Ricardo Puig, Rubén Espejel) que buscam histórias densas em toda a América Latina. Com um pé no documentário, o primeiro episódio mostra a rotina dos garotos da Cidade de Deus, no Rio: é lá que o menino Patrick se dedica ao futebol e sonha em ser um craque. O programa ainda vai mostrar como a luta livre é popular no México, e os motivos que levam exjogadores de futebol a cometer suicídio.

»IDAS E VINDAS

E »O LADO B DA ÁFRICA Antenados com o momento em que só se fala em África por conta da Copa, os rapazes do “Não conta lá em casa”, do Multishow,conferiram o que rola na Somália no episódio desta quarta, às 22h30m.Quer saber que curiosidades inquietantes eles aprenderam lá? André Fran conta. 1. Guerra. “Sabíamos que o país estava em guerra há mais de 15 anos,que milícias se digladiavam e que assassinato e sequestro de estrangeiros eram mais populares que Ronaldinho Gaúcho” 2.Boatos? “Ficamos sabendo que homem branco era considerado mulher e estuprado sem cerimônia” 3.Piratas. “Em uma das três regiões do país,Puntland,piratas são mais comuns do que surfistas”.

C E NA V I R T UA L þ

Colunista de O GLOBO, Ancelmo Gois um dia pensou em criar um programa sobre a história de personalidades brasileiras e lembrar datas importantes, do centenário de Noel Rosa aos 200 anos do pãozinho francês, por exemplo. Foi assim que surgiu o “De lá pra cá”, que o jornalista apresenta ao lado de Vera Barroso e que completa dois anos no ar na TV Brasil nesta semana. Depois de entrevistas e viagens marcantes, como uma ida a Sergipe para conversar com a família de Lampião, no programa de hoje, às 18h, a dupla segue com sua série sobre as Copas do Mundo e conversa com Romário, astro do tetracampeonato de 94. DIVULGAÇÃO/ANA PAULA OLIVEIRA

8

DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET

Galvão I Até o próprio Galvão Bueno aderiu ao movimento que surgiu na internet. No “Central da Copa”, ele e Tiago Leifert trocaram uma ideia sobre o,ah,assunto.

þ

Hermanos? Oscar Filho,do “CQC”, foi à Argentina dar aquela zoadinha básica nos hermanitos.Durante o jogo Argentina x , Nigéria,ele desligava a TV direto.Tenso!

þ

Alô,mamãe! Rodrigo Scarpa,o Vesgo do “Pânico”, deu uma de papagaio de pirata no ao vivo de Glenda Koslowski,na Globo.Só faltou a “Dança do siri”...


revista da tv

Domingo | 20 de junho de 2010

Programação de tv InterTV Cabugi/Globo -11

TV Mult tv/Rede TV! - 17

05:45-Santa Missa 06:45-Sagrado 06:55-Globo Comunidade 07:25-Pequenas Empresas 08:05-Copa do mundo:Eslováquia x Paraguai 10:40-Copa do mundo:Itália x Nova Zelândia 13:10-Os cara de pau 14:00-Copa do mundo: Brasil x Costa do Marfim 18:00-Domingão do Faustão 20:45-Fantástico 23:15-Central da Copa 00:10-Domingo Maior:“Divisão de Homicídios” 02:10-Sessão de Gala:“Hollywoodland: Bastidores da Fama”

06:00-Ultrafarma 08:00-Super Papo 08:30-Igreja Internacional da Graça de Deus 09:00-Avant Midia 09:30-Pé na Estrada 10:00-Super Papo 10:30-Tempo de Avivamento 11:00-Parceria 11:15-Avant Midia 11:30-Carlos Cunha Show 12:00-Médico de Alma e Corpos 13:00-Super Papo 14:00-Auto Mais 14:45-Arena Cross 15:15-Transição 15:45-Olhar Digital 16:15-Internete-se 16:45-Super Papo 17:15-Planeta Turismo 18:15-Ritmo Brasil 18:45-Bola na Rede 20:45-Momento Pânico 21:00-Pânico na TV 23:15-Dr.Hollywood 00:15-É Notícia 01:15-A Hora e Vez da Pequena Empresa 01:30-Super Papo

TV Universitária/Cultura - 5 06:00-Via Legal 06:30-Brasil Eleitor 07:00-Palavras de Vida 08:00-A Santa Missa 09:00-Viola Minha Viola 10:00-A Turma do Pererê 10:30-Esquadrão sobre Rodas

TV Potengi/Bandeirantes - 3 07:00-Mundo Real 07:30-Direto da África 08:00-Copa do Mundo — Eslováquia x Paraguai 10:30-Copa do Mundo — Itália x Nova Zelândia 13:00-Jogo Aberto 14:15-Conexão África 15:00-Copa do Mundo — Brasil x Costa Marfim 17:30- Terceiro Tempo 20:15-Conexão África 20:30-Domingo no cinema:“Um Hóspede do Barulho” 22:30-Fórmula Indy (compacto) 23:15-Diário da África 23:30-Canal Livre 00:30-Liga Mundia de vôlei masculino — Brasil x Coreia 02:45-Deles & Delas

Domingo no cinema — “Um Hóspede do Barulho”

11:00-Castelo Rá Tim Bum 11:30-Janela Janelinha 12:00-ABZ do Ziraldo 12:45-Curta Criança 13:00-Um Menino Muito Maluquinho 13:30-Catalendas 14:00-Dango Balango 14:30-TV Piá 15:00-Stadium 16:00-A’Uwe 17:00-Ver TV 18:00-De Lá pra Cá 18:30-Cara e Coroa 19:00-Papo de Mãe 20:00-Conexão Roberto D’Avila 21:00-Repórter África 22:30-Nova África 23:00-Cine Ibermedia:“25 Watts” 00:45-A Grande Música 01:45-DOC TV IV 02:45-Curta Brasil

Filmes de hoje

TV Tropical/Record - 8 08:00-Record Kids 09:30-Domingo de Prêmios 10:00-Record Kids 12:00-Tudo é Possível 16:00-Programa do Gugu 20:00-Domingo Espetacular 00:00-Heroes 01:00-Programação IURD

Gustavo Leitão

em o estouro planetário de “O exorcista” (1973) ajudou a projetar o diretor americano William Friedkin. Prova disso foi a injusta desatenção que “Possuídos” (2006) mereceu. Parte desse desprezo pode ser explicado pelo enganador título em português, que como é moda por aqui, tenta pegar carona num sucesso do passado. Não há força demoníaca no filme senão a da loucura. Ela se instala na cabeça do veterano de guerra Peter (Michael Shannon) quando ele conhece a garçonete Agnes (Ashley Judd), que fugiu do marido abusivo Gross (Harry Connick Jr.) e se instalou num motel barato. A paixão entre os dois começa elétrica e aos poucos ganha um ingrediente desestabilizador: a paranoia de Peter, que acredita que insetos passeiam sob a sua pele. Construído numa fôrma de suspense, “Bug” (no original) aos poucos transcende o gênero e vira uma poderosa ópera da insanidade, que parece devorar a própria estrutura do longa. Shannon e Ashley estão nada menos que espetaculares. “POSSUÍDOS” (MAX PRIME, 20h15m)

N

• 48 HORAS — Com Eddie Murphy, Nick Nolte, Annette O’Toole, Frank McRae. Comédia. Para quem não se lembra que Eddie Murphy pôde um dia ser chamado de bom ator, há filmes como este, um dos mais característicos do gênero “buddy cop” (aquele que junta um policial certinho e um parceiro muitcho loco numa mesma missão). Murphy, em sua estreia no cinema, vive um presidiário que é convocado para ajudar um tira (Nolte) a encontrar um assassino. TELECINE CULT, 17h35m. • UM HÓSPEDE DO BARULHO — Com John Lithgow, Melinda Dillon, Mar-

(quando não “da pesada”) no título. Esta história do barulho começa quando uma família de férias atropela por acidente um pé-grande, bicho entre o urso e macaco, e tem a fantástica ideia de levá-lo para casa. Pobre John Lithgow, que tem que cuidar (e esconder) o peludão enquanto capricha nas caretas. POTENGI, 20h30m. • 25 WATTS — Com Daniel Hendler, Jorge Temponi, Alfonso Tort, Valentín Rivero. Drama. Dos mesmos diretores do elogiado “Whisky”, este longa traz a crônica do far niente de três jovens — Javi (Jorge Temponi), Seba (Alfonso Tort) e Leche (Daniel Hendler) — que passam os dias perambulando por Montevidéu, num estado de apatia crônica, sem perspectivas de vida. TV BRASIL, 23h.

um homem comum (Mortensen) que vira herói ao matar dois assaltantes num restaurante. A partir do incidente, sua vida ao lado da mulher (Maria Bello) ganha um componente de tensão constante. Ameaçador e bizarro, o filme valeria só pela interpretação do casal de protagonistas. TNT, 0h30m. • HOLLYWOODLAND - BASTIDORES DA FAMA — Com Adrien Brody, Diane Lane, Ben Affleck, Bob Hoskins. Drama. No dia 16 de junho de 1959, o ator George Reeves (Ben Affleck), o Superman da TV, comete suicídio. Deixa sua namorada, a aspirante a atriz Leonore Lemmon (Robin

• DIVISÃO DE HOMICÍDIOS — Com Harrison Ford, Josh Hartnett, Lena Olin, Bruce Greenwood. Policial. Inédita na Globo, a produção conta a história de Joe Gavilan (Harrison Ford) e Kasey Calden (Josh Hartnett), dois policiais que desvendam um crime e percebem a possibilidade de realizar seus sonhos. Ao conhecerem os grandes nomes da indústria musical, Joe resolve se lançar como agente imobiliário e Kasey faz de tudo para conseguir um teste como ator. INTER TV/CABUGI, 0h10m.

TV SBT/Ponta Negra - 13 06:00-Aventura Selvagem 07:00-Pesca Alternativa 08:00-Vrum 08:30-Ganhe Mais Dinheiro com Jequiti 09:00-Clube do Chaves 11:00-Domingo Legal 15:00-Eliana 19:00-Roda a Roda Jequiti 19:45-Programa Silvio Santos 00:00-De Frente Com Gabi 01:00-Arquivo Morto 02:00-Desaparecidos 03:00-Estética 04:00-Jornal do SBT Madrugada

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

garet Langrick, Joshua Rudoy. Comédia. Era batata: nos anos 80, os filmes ligeiros de comédia tinham sempre um “do barulho” ou um “muito louco”

• MARCAS DA VIOLÊNCIA — Com Viggo Mortensen, Maria Bello, Ed Harris, William Hurt. Ação. O diretor canadense David Cronenberg se afastou um pouco (só um pouco) de sua obsessão por vísceras para contar a história de

Tunney), e milhões de jovens fãs chocados. Filme de estreia na telona de Allen Coulter, diretor de séries de sucesso como “A sete palmos”. NTER TV/CABUGI, 2h10m. • PARIS, TE AMO — Com Gaspard Ulliel, Steve Buscemi, Willem Dafoe. Drama. Filmes-coletânea são como os chinelos velhos: há sempre um espectador para cada segmento. Neste exemplar da franquia que contempla cidades do mundo — o Rio é a próxima — 22 diretores criam filmetes para homenagear a Cidade-Luz. Num dos melhores, de Alexander Payne (“Sideways - Entre umas e outras”), uma turista americana se emociona ao narrar sua experiência francesa. Os brasileiros Daniela Thomas e Walter Salles usam uma abordagem social. CI NE MAX, 22h.

9


COLUNA DO

Clube do Assinante Promoções e descontos renovados a cada domingo

DIVULGAÇÃO

Promoções válidas de domingo (20/06/10) a sábado (26/06/10), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

Fênix Aromas Há mais de 10 anos no mercado, a Fênix Aromas é uma loja que oferece desde produtos como hidratantes, sabonetes, essências, até aromatizantes e artigos decorativos, os quais podem ser encontrados avulsos ou em embalagens ideais para presentes. Esta semana, a Fênix Aromas oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, nos produtos de aromaterapia, cosméticos e artigos para presentes e decoração. Av. Engº. Roberto Freire, 2925, loja 02 (Em frente ao Shop. Cidade Jardim)Tel.: 3207.3600

revista da tv

A TV DE....

“O

a querer trabalhar na televisão.

DIVULGAÇÃO

ra presentes e decoração.

Figura da TV, além de Silvio Santos e Marília Gabriela,que gostaria de interpretar no “Pânico”.

A Artmag dispõe de ótimas opções em artigos para presentes e decoração, artigos para massagens, produtos ortopédicos, etc. Faça uma visita, comprove a variedade e boas compras! Esta semana, a Artmag oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, nos artigos ortopédicos Ideal e nos produtos para massagens. Shopping Via Direta, loja 824, Lagoa Nova Tel.: 3234.1897

50% à vista (dinheiro) nos artigos ortopédicos Ideal e nos produtos para massagens.

■ As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■ Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção,o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■ Contatosparacredenciamento:Depto.deMarketing.Tel.4006-6100,R.6262. ■ e- mail.mkttn@terra.com.br; clubetribuna@digizap.com.br

WELLINGTON MUNIZ, O CEARÁ

sensacionalismo exacerbado das matérias com violência e aqueles merchandisings nos quais o garoto propaganda aparece em todos os programas, em especial os da tarde” são as únicas coisas que fazem Wellington Muniz, o Ceará do “Pânico na TV”, desligar a televisão. Bem-humorado, Ceará diz que, agora que está solteiro, é ele quem manda no controle remoto de casa. O humorista tenta acompanhar as novas atrações do gênero e os comediantes novatos na TV. Melhor programa para assistir sozinho ou acompanhado? Adivinhe: “Pânico na TV”.

50% à vista (dinheiro) nos produtos de aromaterapia, cosméticos e artigos pa-

Artmag

Domingo | 20 de junho de 2010

DIVULGAÇÃO

10 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

televisão.

“ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO”, “TV Pirata”,“Casseta & Planeta!”, “A praça é nossa”... E outros que agora não vou lembrar.

“Jackass” (série produzida pela MTV americana, onde um grupo comandado por Johnny Knoxville fazia brincadeiras malucas, cruéis ou até mesmo doloridas).

Filmes,novelas ou seriados?

Atração que você acompa-

Prefiro filmes. A última novela que vi foi “ROQUE SANTEIRO” (risos). Seriados não tenho o hábito de assistir, pois, como estou sempre viajando, teria que alugar ou comprar os DVDs. Melhor caracterização no ar hoje na televisão.

Não tenho um preferido, mas dos que já imito, talvez, a Hebe Camargo, que já fiz algumas vezes no “Pânico”. Se conseguisse, gostaria de imitar a voz de José Serra, Dilma e Marina Silva.

Todas as que meu amigo Carioca (Márvio Lúcio) faz no “Pânico”. É impressionante como ele fica parecido com todas as personalidades.

nha,mas tem vergonha de admitir.

Por quem você gostaria de ser entrevistado?

Se fosse um personagem de um seriado,qual seria?

Os comerciais da Polishop e o “Medalhão persa” (risos). Todo mundo assiste!

Sei lá... Acho que pela Glória Maria, pela Xuxa, pelo Jô Soares. Aliás, o Jô já me entrevistou no SBT há uns dez anos.

Dr. House (personagem de Hugh Laurie na série de mesmo nome).

Programas que levaram você

Programa mais louco e absurdo com que já se deparou na

Qual programa jamais, em tempo algum, deveria ter sido feito na televisão?

Os que exploram a ignorância e a ingenuidade das pessoas.


revista da tv

Domingo | 20 de junho de 2010

PRIMEIRO PLANO

A

novela de Silvio de Abreu é rica em subtemas dentro do núcleo central da história.Esses,ao contrário dos temas dos outros núcleos,estão interligados pelas vidas dos mesmos personagens.No capítulo desta quarta-feira (dia 16),tivemos um duplo duelo – o das personagens e o das atrizes.

O REENCONTRO Foi na Itália,num cenário cinematográfico, espaçoso e vazio,que Bete (Fernanda Montenegro) reencontrou Gemma (Aracy Balabanian).Numa sequência audaciosamente longa,muito bem escrita e igualmente interpretada,travou-se a disputa entre duas mães – a que deu à luz ao filho e o que criou.

MÃE POR NOVE MESES Legalmente,Bete é a mãe.Ou foi a mãe durante os nove meses da gravidez.Mas foi Gemma, irmã de criação,quem,de fato,viveu todas as fases da existência de Totó – quem cuidou dele,

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 11

VALÉRIO ANDRADE

Passione - o conflito maternal DIVULGAÇÃO

quem o protegeu,quem lhe ensinou a vive e a sobreviver.A mãe não chegou sequer a ver o filho,pois,conforme lhe havia dito o marido,ele havia nascido morto.Bete não descartou o filhe recém-nascido (gerado fora do casamento), mas os 55 anos de vida de Totó foram vividos sob o teto de Gemma.Entende-se que Bete queira ver o filho.Anualmente,no dia do aniversário do nascimento dele,ela ia ao cemitério depositar flores no túmulo.Esquecer, e verdade,ela nunca esqueceu,mas...

MÃE POR 55 ANOS Também se entende e se justifica a agressiva reação de Gemma.Por ter desenvolvido em relação a Totó um instinto maternal,Gemma, emocional e psicologicamente,age como uma mãe que se vê prestes a perder o filho para uma estranha.Apesar desta situação conflitante,

Fernanda & Aracy:Empate artístico no conflito maternal

ambas têm razão de agir como estão agindo.

A SEPARAÇÃO SOCIAL Na disputa das duas mães,emergem mais dois conflitos:o do temperamento e o social.Elegante no porte e na conduta,Bete é uma aristocrata paulista.Gemma é o reverso da medalha,na postura,na conduta,no temperamento.É passional à italiana,na afeição,na religiosidade, na desconfiança.O que se viu por causa dessas diferenças,também foi a disputa entre uma lady e uma camponesa.E ainda,num plano mais sutil, a distância que separa a patroa da empregada.O reencontro com Bete fez brotar no coração de Gemma um rancor que estava adormecido. Pouco importa que Bete tenha sido uma boa patroa para os pais de Gemma. Aos olhos dela, Bete é a mulher rica,que,por ter o poder do dinheiro,é uma ameaça a harmonia do seu lar.Se outra estrangeira,Clara tornou Totó infeliz,agora é Bete quem adentrou no santuário familiar trazendo a infelicidade para Gemma.

DIVULGAÇÃO/LAN RODRIGUES

DIVULGAÇÃO/ANA CAROLINA LOPES

Vera Viel (esquerda), Laura Wie e Caroline Bittencourt:repórteres

Aamaury JR.: planos de receber convidados em novo cenário a partir de julho

O apresentador faz um filtro e escolhe, no máximo,os cinco melhores eventos para levar ao ar no programa que leva seu nome,na RedeTV! O ritmo ficou puxado. Amaury decidiu, então,aumentar a equipe e contratou Laura Wie,Vera Viel e Caroline Bittencourt

NOITE BADALADA CLARISSA FRAJDENRAJCH

iariamente, Amaury Jr. recebe em seu escritório, em São Paulo, até 40 convites para cobrir eventos pelo Brasil. Dar um pulinho em todos é humanamente impossível. O apresentador faz um filtro e escolhe, no máximo, os cinco melhores para levar ao ar no programa que leva seu nome, na RedeTV! O ritmo ficou puxado. Amaury decidiu, então, aumentar a equipe e contratou para a reportagem Laura Wie, Vera Viel e Caroline Bittencourt. — Apostei nelas e tem sido re-

D

compensador — diz ele, que já contava com uma equipe de colunistas, entre eles, o estilista Amir Slama, falando de moda, e a dupla Bruno Chateaubriand e André Ramos, com matérias feitas diretamente das festas do high society carioca. Com 12 anos de carreira na TV, Laura é a mais experiente do trio. — Eu me sinto como uma grande parceira de Amaury. Em situações em que ele não pode estar, eu faço a matéria. E também estou sempre disponível para ajudar as meninas. Vera tem humildade para dizer que está começando e tem

um belo exemplo em casa, que é o marido, Rodrigo Faro. E Caroline é muito espontânea, sabe lidar com a câmera — conta Laura. Mas as meninas, que chegaram ao programa no início de maio, são apenas uma parte do pacote de novidades deste ano. — Criamos um cenário dentro do Club A (casa noturna do apresentador em São Paulo) onde, a partir de julho, vou reunir até três convidados para conversar, como fazem David Letterman e Jô Soares. Além disso, da bancada vou fazer o link para as festas que cobrimos e que também servirão de

assunto — adianta ele, que pode receber uma plateia de até 120 pessoas, acomodadas em mesas no ambiente. E, em agosto, sempre às quartas-feiras, Amaury vai começar a organizar festas no clube, que serão exibidas no sábado seguinte. Segundo ele, a ideia, no futuro, é que elas sejam transmitidas ao vivo. As mudanças não são um sinal de que Amaury pretende deixar de frequentar a balada e se tornar um âncora/anfitrião da atração. — Não vou deixar de estar na rua, fazendo matérias como os outros repórteres — avisa ele, no ar há 29 anos. Não penso em parar. Mesmo se quisesse, o público não ia gostar. Mas, com as meninas, eu posso me poupar mais.


Revista da tv 12

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 20 de junho de 2010

ELES VESTEM A CAMISA CLARISSA FRAJDENRAJCH

Fátima Bernardes: quatro terninhos; um casaco de lã,seis camisas de botão; seis camisas pólos de mangas compridas; quatro pólos de mangas curtas; quatro calças de brim; duas jaquetas forradas; e cachecóis

odos estão de olho no que rola nas quatro linhas do gramado e defendendo as cores de suas equipes. Parece missão de jogador escalado para a Copa de 2010, mas não passa do dever dos jornalistas na África do Sul. Atentos ao vai e vem da Jabulani, repórteres, comentaristas e narradores se diferenciam em campo por seus figurinos (confira ao lado o que cada um levou na mala). Tem a turma arrumadinha do SporTV, que veste blazer no estúdio, e tem a da Band, que sai de calça cargo criada pelo estilista Ocimar Versolato — detalhe, a peça tem 14 bolsos! Enquanto na ESPN suéteres coloridas combinam com o cenário do programa, na

T

Na Copa da África do Sul,o diferencial na cobertura das emissoras de TV vai além de uma boa matéria: conta também o uniforme usado pelas equipes TV Globo não se mexe em time que está ganhando e repete-se o verde, sempre usado na cobertura de jogos da seleção. — Optamos por algo atraente para a tela e prático para quem trabalha — diz Regina Martelli, consultora de moda do jornalismo da TV Globo: — Fátima Bernardes pode escolher os

cachecóis. E a equipe que comenta os jogos do Brasil usa terno e gravata. No SporTV a palavra de ordem da figurinista Daniela Oliveira é elegância: Optei pelo blazer, que é mais clássico. Mas no “Bom dia, África” Gabriel Moojen e Fernanda Gentil estão liberados para usar só pólo vermelha. Figurinista da Band, Paula Iglecio usou o preto e o grafite, deixando em evidência o verde e o amarelo das gravatas — no caso de Renata Fan, lencinhos. — Quis um visual mais sóbrio, já que tudo na Copa é bem colorido — explica ela. Na ESPN, quem dita a moda é o figurinista Branco Barros, que passou um ano criando a “coleção”. — Uma roupa errada derruba uma pessoa no vídeo — afirma ele, que foi às ruas atrás do sapato ideal para Paulo Andrade, Mauro César Pereira, Everaldo Marques, entre outros. — Se desse bolha, iam me matar — diverte-se. ESPN/ESTELA SPIRONELLI

DIVULGAÇÃO

BAND/ELIANE LEME

TV GLOBO/JOÃO MIGUEL JR.

Andrade Pereira e Marques (cada): dois casacos; dois cachecóis e gorros; um par de sapatos,dois de luvas e oito de meias; capa de chuva e jaqueta; três suéteres; 13 camisas de botão; cinco camisetas e duas calças

Moojen e Fernanda (cada): dois blazers de algodão e um de lã; quatro camisas tipo pólo; três calças de algodão; um cachecol; um par de luvas de couro e duas camisas térmicas

Renata:dois blazers;seis camisas;três lenços; um sobretudo;dois suéteres;duas calças de sarja e duas de lã; uma jaqueta;capa de chuva;um par de luvas,dois de botas e três de meias;um cachecol;um gorro e um cinto de couro

Tribuna do Norte - 20/06/2010  

COMPORTAMENTO AOS LEITORES EXEMPLAR DO ASSINANTE EXEMPLAR DO ASSINANTE ENTREVISTA TRIBUTOS JUCA KFOURI RENATO M. PRADO Murilo Melo Filho rel...