Issuu on Google+

» OS CLASSIFICADOS DA TN CIRCULAM HOJE COM 3.571 ANÚNCIOS E 20 PÁGINAS FUNDADOR:ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

Ano 61 • Número 235 • Domingo,25 de dezembro de 2011 EXEMPLAR DO ASSINANTE

JÚNIOR SANTOS

O ESTADUAL DE “BOLA CHEIA”

ABC E ASSU DE OLHO NA TAÇA SP

O VISUAL SUGERIDO POR GLAM NO RÉVEILLON

A FNF espera que o Campeonato Estadual de 2012 seja o melhor de todos os tempos. [ ESPORTES 2 E 3 ]

Os jovens craques de ABC e ASSU se preparam,de olho no maior torneio das bases do país. [ ESPORTES 1 ]

As dicas sobre o que usar para combinar o verão e as festas de fim de ano em um estilo chique, leve e contemporâneo. [ TN FAMÍLIA 8 ]

GUSTAVO STEPHAN

NA PELE DE UM CAFAJESTE

RN depende de fonte externa para investimentos em 2012 Aprovado o Orçamento Geral do Estado para 2012, no montante de R$ 9,498 bilhões, uma constatação: o Governo do Rio Grande do Norte depende de fontes externas para tocar os investimentos necessários ao desenvolvimento do Estado, principalmente na garantia de

infraestrutura de estradas, saneamento e recursos hídricos. Da dotação geral de investimentos da ordem de R$ 1,005 bilhão, apenas 19,3% (o equivalente a R$ 229,5 milhões) são provenientes do Tesouro Estadual. Ou seja: mais de 80% dos recursos esperado

para o setor terão que vir de operações de crédito com bancos internacionais ou convênios federais. O OGE 2012 também revela outro detalhe: dos R$ 63,3 milhões previstos para as obras rodoviárias, 42,18% (R$ 26,7 milhões) estão destinados à região de Mossoró. [ NATAL 1 E 2 ] ADRIANO ABREU

BASES PARA O EMPREENDEDOR Ana Luíza Gonçalves Ferreira e os planos da Endeavor para o Rio Grande do Norte. [ ECONOMIA 4 E 5 ]

ADRIANO ABREU

EXEMPLAR DO ASSINANTE

ANA SILVA

Alexandre Nero confessa que já teve nojo de Baltazar, o cafajeste de “Fina Estampa”. [ REVISTA DA TV 3 ]

[ CONTAS PÚBLICAS ] Orçamento Geral do Estado destina pouco mais de 19% para investimentos com recursos próprios.Maior parte das verbas esperadas para 2012 dependerá de convênios e empréstimos

AS LIÇÕES DO JIU-JITSU Filho do mestre Hélio, o campeão Royler Gracie fala das lições aprendidas no tatame. [NATAL 11]

Na RN 120, ligação entre a região central e o litoral Norte potiguar, as condições da rodovia e de segurança para o tráfego de caminhões são precárias ADRIANO ABREU

DOM MATIAS PATRÍCIO

Juízes cobram vantagens atrasadas ao Governo

O nascimento de Jesus é um fato que deveria inspirar nosso cotidiano. [ PÁGINA 14 ]

GAUDÊNCIO TORQUATO

A polêmica entre os juízes paulistas e o CNJ tem similaridade às cobranças encaminhadas ao Governo do Estado pelas associações dos magistrados e promotores de Justiça locais. Em 2010, a PAE representava R$ 102 milhões somente para o TJRN. O governo vem pagando parcelado. [ PÁGINAS 3 E 4 ]

O convívio intenso e longo com o poder tem um poderoso efeito narcotizante. [ PÁGINA 7 ]

JORNAL DE WM As artes dos oleiros e dos hortelãos registradas em carta por Paulo Balá. [ PÁGINA 2 ]

ELIANA LIMA Assembleia vive clima de disputa em torno da vaga aberta no Tribunal de Contas. [ NATAL 12 ]

84

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

[ JUDICIÁRIO ] Magistrados e o Ministério Público cobram vantagem que o TCE e Assembleia Legislativa já receberam

» ÚLTIMA HORA Na véspera do Dia de Natal ainda era grande o movimento no comércio popular do Alecrim. Nos aeroportos, a Infraero garante que não haverá apagão. [ PÁGINA 7 ]

REDAÇÃO: PAUTA

pauta@tribunadonorte.com.br

FALE CONOSCO: PABX: 4006-6100 Redação: 4006-6113

Assinaturas: 4006-6111 Venda avulsa: 4006-6103 Comercial: 4006-6173

Classificados: 4006-6161 Circulação: 4006-6103 Reclamações:4006-6111

SEGURANÇA

CIDADE

PM espera por viaturas e diárias da Operação Verão

Mercado das Rocas é exemplo de obra parada no tempo

O Governo estadual decide amanhã os detalhes da Operação Verão com o Comando da PM. Há problemas com viaturas novas que esperam por emplacamento e com diárias operacionais. [ PÁGINA 12 ]

Cinco anos após o início da reforma não há qualquer previsão de data para a entrega do novo Mercado das Rocas à população. A obra foi parada em 2009, com apenas 30% realizada. [ NATAL 9 E 10 ]

HOME PAGE:

www.tribunadonorte.com.br

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

opinião

Domingo | 25 de dezembro de 2011

ESPAÇO LIVRE [ Agnelo Alves ]

Jornal de WM WODEN MADRUGA - woden@terra.com.br

Da arte de fazer horta

E

nquanto papai noel deita e rola na televisão que vai mostrando multidões percorrendo as manjedouras dos shopingues, o carteiro bate na porta trazendo carta do doutor Paulo Bezerra, também investido do espírito natalino, mas preferindo falar de ofícios marcantes na cultura sertaneja: a arte de fazer vasos de barro, onde se planta mudas de plantas, e também da arte de se fazer hortas, as duas coisas quase uma extensão da outra. Conta tudo com muita ciência e seu acentuado e temperado sotaque seridoense. Faz queixas do incômodo de uma hérnia de disco e, antes de botar o ponto final, pergunta sobre o inverno. Vejamos: “Woden, feliz natal e vamos todos chorar um melé para o próximo ano prestar. Chico de Seu Neco, chegado do Saco, onde fora à casa dos seus pais para lhes pedir a bênção, pois morava fora trabalhando de alugado nas Pinturas, foi logo despachando o recado: “Bom dia, Seu Sirvino: Luiza mandou dizer ao senhor que da encomenda já tem muita coisa pronta e que se o senhor quiser mandar buscar, mande". Eram vasos de barros feitos por ela - a louceira afamada na arte de transformar o barro em potes, alguidares, panelas e tudo mais -, para plantar sementes, tendo assim um palmo de altura por um de boca, o fundo mais estreito perfurado mode drenar o excesso d'água, as paredes na espessura de um centímetro a menos. Feitos a mão, depois de enxutos ao sol eram cobertos com aquelas tapiocas de esterco de gado nos quais tocava fogo para queimar, isso fora de forno, no meio do tempo. Os vasos eram então cheios de barro misturado com estrume curtido, castigado pelo sol e triturado pelo pisa-pisa do gado no curral onde as sementes haviam perdido o poder germinativo, afastado assim o crescimento de ervas daninhas, não havendo por ali esterco de andorinha, nem de galinha poedeira. Dispostos nas proximidades de uma cacimba eram aguados por seguidos dias a fim de preparar a mistura de estrume e barro para receber as sementes. O aguador, vinha da arte de Deco, um flandeleiro, feito de zingo, levando uns doze litros d'água, com chuveiro e duas alças, uma para ser levado e outra para incliná-lo molhando a mistura de barro e estrume. Sementes diversas, em manhã de sol, eram plantadas em separado, coAnacmo seja a castanha do caju (A ardium occidentale), a semente de Carica papaya), o caroço da mamão (C Anona muricata), o da pigraviola (A Annoma squamosa), a semente nha (A Psidium guayava), a do da goiaba (P limão (Citrus limonum), o caroço Mangicefa indica) sendo da manga (M Ficus benjamina) era que o fícus (F plantado por estaquia,depois de o galho ter criado raiz, metido pelo gogó de uma garrafa com provisão d'água. A castanha do caju se plantava por inteiro assim como o caroço da manga que, no entanto, tinha um bordo cortado a faca facilitando a eclosão do broto. Com a terra afofada, em cova não muito funda para facilitar a germinação, era jogada a semente coberta por fina camada de estrume. Dali pra frente era ter cuidado no aguar para não descobrir a semente, nem escavacar o chão, nem embebedá-lo, cuidando de arrancar o capim que nascesse e a erva intrometida. Deles as plantas eram retiradas quando o crescimento exigia por se tornar pequeno o espaço diante da multiplicação das raízes. Daí então, nas margens das vazantes, covas eram cavadas para receber as mudas tiradas fora com a terra que lhes

servira conservando os cacos para serventia de outros plantios, covas abertas a alavanca, quadradas, com dois palmos de lado e de fundura, adubadas com esterco de gado, e aguadas. Transplantadas, o aguamento se fazia por algum tempo, até quando as raízes encontrassem umidade no seio da terra ou as chuvas do novo inverno chegassem. Outro trabalho parecido era o do feitio das hortas. Hortas onde planCoriandrum sativum), tar coentro (C Allium cepa) e alho (A Allium cebola (A sativum) umas no chão, em leiras, com o nível do plantio elevado de um palmo para prevenir a possibilidade de encharcamento, tendo uns quatro palmos de largo e comprimento conveniente, e outras elevadas em jirau: forquilhas fincadas no chão apoiando linhas e estas recebendo travessas sobre as quais era depositada a mistura de barro e estrume. Também carecia de ser feita, nos limites da horta, uma cerca de varas para conter o barro e o adubo do curral. Do alho eram plantados os dentes em fila, guardando igual distância um do outro e da cebola era o bulbo, por inteiro, com a raiz para baixo. Do coentro são as sementes - pequenas bolas escuras as quais depois de piladas, semeiam-se em valas rasas deixando pouca cobertura com a finalidade de facilitar a germinação. Essas atividades, meu velho, eram da competência da família - pais e filhos embarcados na mesma canoa -, conquanto houvesse, vez por outra, a ajuda de agregados. Segundo o costume dos tempos, pequenos e grandes proprietários moravam nos seus domínios e com a mulher e os descendentes executavam tarefas ao alcance de todos, já para ensiná-los a trabalhar, já para meter no entendimento de cada um que o trabalho nunca seria desonra. Ao contrário, elevaria o homem. Não foram perdidas as minhas passadas nem as dos outros, no cuido de tudo aquilo, no vai-e-vem do galão apanhando água para conservar a terra molhada, no arrancar o mato intruso e no afofar o chão para arejar as raízes, decorrência da determinação dos homens e das mulheres de passadas eras. Essa ocupação desapareceu nos novos tempos restando apenas a lembrança nos que dela se ocuparam. Tudo não se encontra na feira? Também era que, cuidar daquilo carecia de agrado, de uma pitada de bom tempero - o carinho - daí se dizer que nem todo mundo tem a mão boa para plantar. Só os dedicados. E aqui me fico derrengado por conta de uma hérnia de disco, tudo porque inventaram do homem ser bípede, andando nos dois pés, teso quando pode. Quem já ouviu falar em cobra com escoliose e em coruja com o pescoço emperrado por conta de hérnia? Me diga uma coisa: já tem arrumação de inverno pra cima? Natal, 15 de dezembro de 2011 Paulo Bezerra"

POESIA A terra de minha origem primitiva/ me chama./ Circula-me nas veias o cansaço/ de suas raízes./ A seus anos me devolvo/ e a seus abismos me abandono./ O chamado da terra é um chamado/ que não pode não ser ouvido:/ é um afago da terra/ tendo cheiro de campina amanhecida,/ que modela o meu sangue/ como um soprar de vento/ na tarde/ dos canaviais (do poema Chamado, de Zila, que morreu afogada nas águas do Rio Potengi, num 13 de dezembro, há 26 anos).

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av.Tavares de Lira,101 - Ribeira - Natal/RN CEP:59010200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm.e Operações: Ricardo Luiz de V.Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação:Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

O Natal expressou o clima de otimismo, mesmo diante da crise que, lamentavelmente, chegou ao Judiciário - Dom Jaime Vieira Rocha.

A transição republicana

P

assadas as festas natalinas, a meritodivina terá sido o anúncio do novo arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, para suceder Dom Matias que o resignou pela idade limite que, na Igreja Católica, parece ser um dogma. Um milagre? Não cheguemos a tanto. Apesar de todos os pesares conhecidos e desconhecidos, vivemos um clima de otimismo. O 13º salário foi pago. A dúvida é quanto ao pagamento do mês de dezembro. Mas, como diz o cumpadre Curicaca, se dezembro não for pago até sexta-feira próxima, com toda certeza será pago um dia com as orações do nosso novo arcebispo somadas às orações, também, de Dom Matias e Dom Heitor que moram ali pertinho, em Emaús, onde Dom Jaime deve começar também a construir a sua casa. Emaús, em Parnamirim, é onde moram os bispos da Igreja Católica. Providência de Dom Nivaldo Monte. Está faltando Dom Eugênio Sales, Cardeal, que, por recomendação médica, continua morando no Rio de Janeiro. Lamentável a crise no Poder Judiciário. Sem sinal de solução à vista, parecendo, até, que a cada dia mais se agrava. O Legislativo se entende politicamente, onde a crise é política,

divorciada da opinião pública. Cada dia perde ponto na opinião pública, conforme revelam todas as pesquisas, que poderiam ser dispensadas, tal a evidência constatada, bastando que se ouça o que conversam duas ou mais pessoas. O Executivo está aprovado pela opinião pública desde o presidente antecessor, o Lula, sucedido pela presidente Dilma, cuja aprovação supera a quem sucedeu. E as questões surgidas com meia dúzia dos seus ministros vindos do governo anterior, ela resolveu cirurgicamente, embora, em alguns casos, usando anestesia, menos pela dor, mais "para não espantar o coió". Tenho uma opinião otimista sobre essa crise generalizada com raízes que vem dos primórdios do Império, passando por ditadura, autoritarismo, agressões constitucionais, golpes de estado, revoluções entre aspas. Vale recordar que, no Império, nenhum dos dois imperadores que governaram o Brasil terminou em paz. Dom Pedro I teve a sabedoria de se auto-depor (êpa!....) co-

locando a coroa na cabeça do seu filho “antes que algum aventureiro" assumisse em seu lugar. Até chegar a maioridade, Dom Pedro II teve várias regências, assumindo na plenitude, ao completar 18 anos. Foi deposto com a proclamação da República. Deodoro da Fonseca queria ser o “Imperador da República". Foi uma luta, quase crise, convencê-lo de que ele era o presidente. Estamos, atualmente, atravessando a fase de transição. Pela primeira vez ouvindo a palavra “republicano". Isso é bom. Ninguém está pregando golpe, a velha pregação em todas as crises. Mas seria importante, extremamente importante, que o Poder Judiciário estivesse imune à crise nesta fase de transição institucional, de falência dos partidos, de descrédito da maciça maioria dos políticos, com a crise batendo à porta do Judiciário. Vale acompanhar a crise típica da transição.

Amâncio - www.chargistaamancio.blogspot.com

Cartas Manifestações (1) Tá aí um exemplo de democracia dos Democratas!!! Hoje eu me sinto envergonhado em ter votado nessa mulher, que está conseguindo ser ainda pior que Vilma e Iberê. Isso é um aviso aos servidores públicos que o Governo se comprometeu em dar algum aumento no próximo ano, mas pelo andar da carruagem vamos ter um Ano Novo pior que o atual. Isso é uma vergonha para a democracia! marcelo_soares_p@yahoo.com

Manifestações (2)

CHARLES M.PHELAN [ escritor ]

A quebra do código ova Iorque. “Segure minha mão um pouco", disse uma amiga com a voz fraca e rendida. Ajustei a máscara pressionando-a contra minha face, puxei o elástico fingindo apertá-lo e estendi minha mão esquerda buscando a direita dela. Seu olhar me investigava, tateando todo o contorno do meu rosto e dos meus cabelos, descendo pelo meu peito, meus braços e, finalmente, concentrando na minha mão que já segurava a dela. Nesse momento meu queixo tremulava por trás da mascara, prenunciando um desejo irrefreável de chorar. Segurei a onda, mesmo com olhos marejados que denunciavam minha intenção. “Descobri o código, amigo. Descobri....", ela falou. Desliguei o mundo e concentrei em suas palavras. “Código?" Não entendi. Não com as palavras que ela acabara de usar. Não daquela maneira ou naquele momento. Era evidente que seu pensamento estava bem mais à frente que o meu. “Da vida...ou da morte, como queira...", continuou. A enfermeira entrou, sorriu, mediu, auscultou, ajustou doses e, antes de partir, elogiou a árvore de natal montada no canto do quarto. "Ainda é novembro....?", questionou apontando para toda parafernália natalina, "......está linda", concluiu, e deixou o quarto. Senti, neste momento, sua mão apertar levemente a minha. Sorri, ainda encoberto pela mascara. "Entendeu?" "Da vida?", repliquei re-tribuindo o aperto. "Do código ? da morte!" Ouvíamos o respirar do outro, tamanho o silêncio. O olhar dela era intenso e fraco ao mesmo tempo. Uma contradição somente explicável pela singularidade do instante. "O maior segredo da humanidade é nossa mortalidade. Existir ou deixar de existir...", recompôs o fôlego e sorriu confortando minha perplexidade. Mesmerizado, retribuí o gesto. "Montei a árvore por uma simples razão...", pausou olhando na distância como se buscando uma explicação lógica à facilitar meu entendimento e minimizar minha angustia, ".....o câncer, no meu

N

Classificados Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

caso, revelou quanto tempo ainda tenho de vida. Quebrou o código, Charles. Dezembro chegou Expôs para mim o grande rapidamente para segredo. Você não sabe mim,para ela, quando vai morrer; eu sei. todavia,viera Por isso, antecipo meu natarde demais. tal", disse com um ar de Não lhe pude quem fora feliz na explicarelatar minhas ção e sorriu me confortanimpressões,mas do e apontando para o canpude dizer-lhe to do quarto. “Seu presenadeus e agradecer te é aquele do embrulho novamente pela azul". quebra do código. Fui imediatamente busVárias outras cá-lo. Era pequeno e igual pessoas naquele a vários outros do mesmo dia estavam com exato tamanho (o meu era suas cópias em o do papel azul) e estava somãos.“ bre outras caixas maiores. Segurei-o em minhas mãos por algum tempo enquanto contemplava a bela estrutura com suas luzes vermelho e verde piscando vibrantemente. Fiquei em transe olhando a grinalda, as velas, os sinos e as estrelas da árvore mais linda que vi até hoje. “Não vai abrir o presente?" Voltei a até a cama, retirei a máscara, e comecei a desfazer o embrulho lentamente. “Áh, rasga logo esse papel. Como você perde tempo", falou com a voz não tão fraca desta vez e tirando um sarro de mim. Obediente, fiz o que me pediu. Um pequeno diário, manuscrito, com dedicatória em meu nome. Na capa dura, o título: A QUEBRA DO CÓDIGO. Agradeci e prometi dar minhas impressões na minha próxima visita. Dezembro chegou rapidamente para mim, para ela, todavia, viera tarde demais. Não lhe pude relatar minhas impressões, mas pude dizer-lhe adeus e agradecer novamente pela QUEBRA DO CÓDIGO. Várias outras pessoas naquele dia estavam com suas cópias em mãos. Lembro dela com alegria e admiração, e sob um sussurro disse, "feliz natal".

E o senador José Agripino ainda se arvora de ser um ferrenho crítico do ditador Hugo Chávez. O que ele tem a dizer sobre esse ato antidemocrático de sua governadora. Quantas vezes o DEM não tirou proveito de manifestações contra a então governadora Wilma de Faria, realizadas no mesmo espaço que eles agora querem proibir. Realmente, para início de governo, Rosalba só ganha para Micarla. Um desastre. rosiksilva@gmail.com

Mínimo Ainda é pouco para se viver dele. Como manter uma pessoa em casa e ainda assumir outras despesas básicas com saúde educação, segurança etc, ganhando salário irrisório? fco.fabio.med@hotmail.com

Ônibus Isso é uma grande falta de respeito com a população que paga impostos demais aos governos e não tem nenhuma resposta positiva quando precisa, sobretudo nesses casos que envolvem interesses particulares. Não que a governadora ou a prefeita tenham culpa por esta bagunça do Sintro, mas a resposta do Estado, de uma forma geral, é muito lenta ou nenhuma e o cidadão é quem paga o pato. Querem fazer um movimento? Fechem a rua para fazer seus comícios, mas não parem os ônibus nem o trânsito de carros. Por favor! drtargino@ibest.com.br Cartas para esta coluna deverão ter no » máximo 40 linhas para cada leitor e endereçadas para a seção Coluna do Leitor - Fone:4006-6100 FAX:4006-61224 - Redação/Tribuna do Norte. Email - tribuna@digizap.com.br

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro :(O21)2544-3070 – São Paulo:(011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J.do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J.Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


política

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

[ REMUNERAÇÃO ] Magistrados e integrantes do Ministério Público querem receber os valores referentes à Parcela Autônoma de Equivalência, benefício reconhecido pelo STF

Notas & Comentários colunanotas@tribunadonorte.com.br

Férias da presidenta presidenta Dilma Rousseff reservou o período que vai desta segunda-feira (26) a 10 de janeiro para o recesso de fim de ano. De acordo com informações da assessoria do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff teria optado por passar a temporada na Base Naval de Aratu, na Bahia, local protegido da imprensa, já utilizado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

A

Encontro no Palácio Os assessores do Palácio do Planalto informaram que Dilma passará o Natal no Palácio do Alvorada com a filha, Paula, o neto, Gabriel, e o genro, Rafael Covolo. A mãe da presidenta, Dilma Jane, e a tia Arilda também deverão acompanhá-la. Para passar o Natal, Dilma mandou decorar o

Alvorada. Apenas na volta a Brasília, a presidenta deverá começar a costura da reforma ministerial. Na quarta-feira, ela reuniu os ministros e líderes de partidos da base para um jantar de confraternização para marcar a despedida da equipe que deverá mudar logo em janeiro.

Articulações na brisa Com o tradicional período de veraneio, começa a temporada de conversas nas varandas entre lideranças partidárias e précandidatos a prefeituras dos

principais municípios do Rio Grande do Norte. Será um período de muitas especulações. Diversos cenários serão cogitados.

GERALDO MAGELA

Perspectiva do tucano (1)

Judiciário e Ministério Público cobram pagamento do PAE polêmica envolvendo os magistrados paulistas e a Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ), sobre o pagamento de diferenças salariais, encontra certa similaridade às cobranças encaminhadas ao Governo do Estado pelas associações de classe dos juízes e promotores de Justiça do Rio Grande do Norte. A Associação dos Magistrados do RN (Amarn) e a entidade que representa os integrantes do Ministério Público Estadual vêm negociando com o Executivo há pelo menos três anos o pagamento da chamada Parcela Autônoma de Equivalência (PAE), benefício reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após a equiparação dos vencimentos de ministros e de deputados federais. No Rio Grande do Norte, o valor total das vantagens atrasadas (incluindo a PAE e a diferença de entrância dos juízes), era de R$ 102.549.589,70, em dezembro de 2010, somente em relação ao TJ/RN, segundo o último demonstrativo de pagamento de ambos os benefícios ao qual teve acesso a TRIBUNA DO NORTE. O valor devido aos procuradores e promotores do MP é similar, porém, um pouco menor. A PAE dava aos integrantes do STF a possibilidade de receber o auxílio-moradia que figurava nos contracheques dos parlamentares na década de 90, a pretexto de que todos os ministros eram naturais de Estados fora de Brasília. A decisão do STF acabou contemplando juízes, procuradores, conselheiros de Tribunais de Contas e deputados estaduais. O benefício foi incorporado aos

A

salários dos deputados federais em 1999 e, embora legal, a cobrança no âmbito do Judiciário tem exposto negativamente a magistratura após virar o centro da polêmica que envolve a corregedoria do CNJ e as Associações de Magistrados de vários estados. No RN, conselheiros do TCE e deputados estaduais contemplados já receberam a verba integralmente. Os procuradores do Estado ainda não foram ressarcidos e os representantes do MP e TJ/RN negociaram parcelas alternadas de acordo com disponibilidades orçamentárias. De acordo com o demonstrativo ao qual a TN teve acesso, o montante total a ser pago aos magistrados em dezembro de 2010 era de R$ 102,5 milhões. Esse valor não teve uma alteração substancial, uma vez que o pagamento das parcelas mensais foi retomado em março deste ano e não ultrapassou os R$ 3 milhões/mês. Além disso, os cálculos feitos pelas associações de magistrados e procuradores incluem juros e correções monetárias. Para se ter uma ideia, até dezembro de 2010, os juros somavam R$ 56,9 milhões. Entre janeiro de 2009 e agosto de 2010, desembargadores, juízes, ex-magistrados e aposentados haviam recebido R$ 36,2 milhões relativos à PAE. Os magistrados contemplados com a PAE exerciam suas funções no TJ/RN no período de 1º de abril de 1994 a 7 de dezembro de 2001. Muitos deles estão aposentados, mas ainda há 14 dos 15 desembargadores e 142 juízes na ativa com direito ao benefício. O peso no orçamento preocupa o governo diante das dificuldades previstas para 2012.

ACORDO Trecho do termo de compromisso firmado em dezembro de 2010

JÚNIOR SANTOS

Acordo foi firmado no governo Iberê O senador Aécio Neves (PSDB) assumiu ontem que existe a possibilidade de o partido tentar uma aproximação com o PSB para a corrida pela Presidência da República em 2014. Cotado como um dos principais nomes do tucanato para disputar a sucessão presidencial, o senador mineiro lembrou que os dirigentes da legenda socialista atualmente integram a base do governo, mas ressaltou que "em 2013 ou em 2014 as coisas podem estar diferentes". Com isso, o tucano sinaliza que tem esperança nas chances dos dirigentes do PSB se afastarem do Partido dos Trabalhadores, o que seria uma mudança nos rumos que o partido tomou nas últimas eleições presidenciais.

Perspectiva do tucano (2) O PSB tem ganhado espaço no cenário nacional e conseguiu eleger seis governadores no ano passado, sendo quatro deles no Nordeste, região em que o PSDB tem dificuldade de penetração e que deu expressiva votação para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e para a atual presidenta Dilma Rousseff. E o presidente nacional socialista, o governador Eduardo Campos (PE), também é tido como um nome que pode ter peso decisivo na balança da sucessão presidencial.

Implicação local Se houver mesmo um entendimento entre o PSB e o PSDB, a aliança poderia implicar em uma reaproximação da ex-governadora Wilma de Faria, presidente estadual do partido socialista, e o deputado Rogério

Marinho, hoje na legenda tucano. Os dois estão politicamente rompidos desde que Rogério Marinho foi preterido por Wilma de Faria para uma candidatura à prefeitura nas eleições de 2010.

Prefeito é detido Um trabalho conjunto da Polícia Federal e Polícia Civil resultou na prisão do prefeito do município de Serra do Mel, Josivan Bibiano de Azevedo, na manhã deste sábado. De acordo com nota divulgada pelas autoridades, o cumprimento do mandado de prisão preventiva faz parte da operação "Matadores de Aluguel", que investiga o assas-

sinato do jornalista e presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) no município, Ednaldo Figueira. A ordem de prisão foi determinada pelo Tribunal de Justiça do RN, após representação da Procuradoria de Justiça do Estado (MPE), a qual entendeu haver fortes indícios que apontam o denunciado como mandante do crime.

Quando a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) assumiu o Executivo, em janeiro deste ano, se deparou com um termo de compromisso formalizado 20 de dezembro de 2011 entre o então governador Iberê Ferreira de Souza, o presidente do TJ/RN, Rafael Godeiro, o secretário de Finanças e Fiscalização da época, Nelson Tavares, e o procurador-geral adjunto do Estado, Luiz Antônio Marinho. O acordo firmado obrigava o Governo a repassar, até o dia 31 de dezembro deste ano, a suplementação necessária com vistas ao repasse financeiro para o adimplemento da PAE. Em 28 do mesmo mês chegou ao Governo um requerimento assinado pelo vice-presidente da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (Amarn), juiz Mádson Ottoni, solicitando o cumprimento do termo de compromisso celebrado dias antes. O atual Governo não atendeu o pedido. Em vez de repassar os R$ 8,5 milhões que ficaram acordados anteriormente para o pagamento mensal das parcelas (o débito total de R$ 102,5 milhões havia sido dividido em 12 meses) ofereceu R$ 4,8 milhões de

DECISÃO JUDICIAL A PARCELA AUTÔNOMA DE EQUIVALÊNCIA

Mádson Ottoni, vice da Amarn, pediu cumprimento do acordo

orçamento a serem divididos entre o TJ/RN e o Ministério Público para ser destinado ao pagamento da PAE. A parcela então voltou a seguir o curso acordado em março deste ano, quando a governadora Rosalba Ciarlini decidiu retomar o paga-

mento. O procurador-geral do Estado, Miguel Josino Neto, lembra que o TJ e o MP têm autonomia orçamentário e financeira. Portanto, o Governo faz o repasse sem definir previamente a distribuição dos recursos.

Deputados e conselheiros já receberam Os conselheiros, auditores e procuradores do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) e os deputados estaduais foram os únicos no Rio Grande do Norte a receberem integralmente os valores oriundos da Parcela Autônoma de Equivalência. No caso dos parlamentares, o montante total foi de R$ 8 milhões. Isto porque eles optaram por conceder um desconto que proporcionou a liqui-

dação completa da dívida. Já os 29 beneficiados no âmbito do TCE/RN receberam a verba total entre os anos de 2009, 2010 e 2011. O pagamento mensal girou em torno de R$ 290 mil, ou seja, em cada pagamento da PAE, os conselheiros aumentavam o contracheque em R$ 10 mil. Neste caso é necessário ressaltar que houve suspensão do pagamento em alguns meses. A remuneração dos conselhei-

ros e auditores do Tribunal de Contas do Estado segue a fórmula definida nas constituições estadual e da República. Em resposta ao questionamento da TN, o TCE lembrou que a PAE foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal e pelo Conselho Nacional de Justiça, e que constitui direito dos conselheiros e auditores do TCE, “conforme pacífico entendimento das referidas cortes”.

A Parcela Autônoma de Equivalência é uma implicação do auxíliomoradia recebido pelos deputados federais desde 1990,incorporado aos vencimentos em 1999.O Supremo Tribunal Federal,em decisão do ministro Nelson Jobim,de agosto de 1992, resolveu promover a equiparação dos vencimentos entre o Legislativo Federal e o Judiciário.Com a alegação de que as remunerações dos integrantes dos poderes devem ser equivalentes,o benefício foi estendido ao Judiciário,Ministério Púbico, Assembleias Legislativas e Tribunais de Contas. Em 2000,o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou que o benefício deveria ser pago aos magistrados.Foi então criado o termo “Parcela Autônoma de Equiparação” (PAE). Depois do STF,o Superior Tribunal de Justiça (STJ),o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) se pronunciaram favoravelmente ao pagamento do benefício. A alegação é comum nessas decisões:a preservação da isonomia entre os poderes. Além disso,os tribunais de justiça e os tribunais de contas e ministérios públicos dos estados passaram então a conceder o pagamento da PAE aos seus membros que já integravam a carreira no período em que o benefício foi deferido,com base nas decisões do STF e CNJ. [Leia mais na página 4]


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Atuais e ex-deputados da Assembleia Legislativa pernambucana passaram a receber, a partir deste ano, auxílio-moradia retroativo. Pagamentos variam de R$ 5,4 mil a R$ 354 mil e foram divididos em até 36 parcelas

[ REMUNERAÇÃO / CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 3 ]

AL de Pernambuco inicia pagamento DIVULGAÇÃO

ambém em Pernambuco a PAE está no centro de uma polêmica. É que a Assembleia Legislativa do Estado (Alepe) começou a pagar auxíliomoradia retroativo a políticos que exerceram mandato de deputado estadual entre 1994 e 1997. Os pagamentos, que variam de R$ 5,4 mil a R$ 354 mil e foram divididos em até 36 parcelas, começaram em setembro, mas só agora vieram a público e também beneficiou quem tem residência no Recife. A seção pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE) questiona o benefício, que é o mesmo da Parcela Autônoma de Equivalência. A medida é fruto de requerimento apresentado por ex-deputados estaduais, que pedem equiparação aos parlamentares de Brasília. Segundo Eduardo Pugliesi, ex-vice-presidente da OAB-PE e advogado dos políticos beneficiados, o auxílio-moradia recebido pelos deputados federais desde 1990 foi incorporado aos vencimentos em 1999 e,

T

por isso, os parlamentares da Assembleia deveriam ter direito aos valores que estão sendo pagos agora - deputados estaduais recebem até 75% dos vencimentos de um federal. Em 2000, o Supremo Tribunal Federal (STF) estendeu o benefício aos magistrados. “É questão de direito administrativo”, alegou Pugliesi. Segundo ele, os parlamentares pernambucanos foram os últimos a requisitar a Parcela Autônoma de Equivaência (PAE), em 2009. Em 23 de dezembro de 2010, a Mesa Diretora da Assembleia publicou decisão favorável aos parlamentares no Diário Oficial. O caso foi revelado nesta semana por um blog pernambucano, chamado Acerto de Contas. A Assembleia nunca pagou auxílio-moradia aos parlamentares e a maioria dos beneficiados tem residência no Recife. Fazem parte dessa lista o deputado federal e ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), o senador Humberto Costa (PT), o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Go-

mes (PMDB), o presidente estadual do PSB, deputado federal Pedro Eugênio, e o ex-governador Mendonça Filho (DEM, então no PFL). Apenas dois dos beneficiados ainda são deputados estaduais. Embora tenham exercido mandato na Assembleia naquela época, o governador Eduardo Campos (PSB), o vicegovernador João Lyra Neto e o deputado federal Paulo Rubem Santiago (ambos do PDT) não pediram o pagamento e não recebem as parcelas do benefício. Tanto o STF como o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já se pronunciaram favoravelmente à extensão do benefício a seus membros, alegando preservação da isonomia entre os poderes. Em Pernambuco, membros do Tribunal de Justiça (TJ-PE), do Tribunal de Contas (TCE-PE) e do Ministério Público que estavam em atividade no período também foram beneficiados.

Humberto Costa,que atualmente exerce mandato no Senado,está entre os ex-deputados beneficiados

Procuradores do Estado não começaram a receber Entre os beneficiados da PAE no Rio Grande do Norte apenas os 32 procuradores estaduais (PGE) ainda não receberam qualquer parte do montante devido. Para o próximo ano está previsto no Orçamento Geral do Estado o pagamento de R$ 7 milhões aos procuradores. A PGE foi alvo de polêmica no primeiro semestre deste ano, quando o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) denunciou a abertura de um crédito suplementar no valor de R$ 594 mil para que fosse iniciado o pagamento da PAE aos procuradores. A governadora Rosalba Ciarlini suspendeu o repasse alegando falta de dotação orçamentária. De acordo com o procuradorgeral do Estado, Miguel Josino Ne-

to, os beneficiados da PAE, no âmbito da PGE, devem receber de R$ 80 a R$ 600 mil, dependendo do período em que entrou na carreira. Alguns juristas defendem que a Parcela Autônoma de Equivalência já estaria prescrita. “Qualquer mortal que cobra da fazenda pública só pode cobrar até cinco anos de ocorrido o fato. Aqui está se pagando independentemente disso. Se formos olhar por esse ângulo o direito à PAE já teria se extinguido em 2000, então nós temos pelo menos 9 anos depois”, assinalou o jurista. Miguel Josino discorda. “Não há prescrição porque se trata de parcela de trato sucessivo e a jurisprudência do STF define de forma inequívoca que esse tipo de pagamento não prescreve”. JÚNIOR SANTOS

Miguel Josino defende que não há prescrição para a PAE


política

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

ENTREVISTA / MARIA TEREZA SADEK / DIRETORA DO CENTRO BRASILEIRO DE ESTUDOS E PESQUISAS JUDICIAIS

‘HOUVE UM DESGASTE DO STF’ Como a senhora vê essa disputa que está ocorrendo entre CNJ e STF? Nós temos pelo menos duas formas diferentes de analisar essa disputa. Uma é ficar em um debate eminentemente técnico e jurídico. A outra é tentar analisar isso do ponto de vista da imagem da Justiça e uma análise de natureza mais institucional. Eu vou optar pela segunda forma de análise. Do ponto de vista da imagem da Justiça eu acho que houve um desgaste extraordinário. Quer dizer, o Supremo saiu com a imagem muito afetada nessa disputa. Porque o CNJ, de uma forma ou de outra, conseguiu ter a simpatia, não apenas dos meios de comunicação, mas da opinião pública em geral. Isso porque o CNJ trouxe para si a tarefa de dar mais transparência a um poder sempre visto como muito fechado e muito refratário. Essa disputa acaba trazendo muita água para a ideia de que os juízes resistem a qualquer tipo de investigação. Para essa questão pouco importa se do ponto de vista da legalidade tanto a liminar concedida como a atuação do Supremo tem ou não amparo legal. Certamente tem. Mas acontece que a imagem ficou muito desgastada. Você olha as cartas de leitores nos jornais, você ouve as observações de âncoras na televisão ou nos programas de rádio, são todos nesta direção. É isso que eu estou querendo sublinhar. Agora, trata-se claramente de uma disputa de espaço institucional. A senhora acredita que o Judiciário precisa de mais controle? Isso também está em jogo?

NELSON JR

D

iretora do Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Judiciais e professora do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo, a professora Maria Tereza Sadek afirmou que o Supremo Tribunal Federal sofreu um “desgaste extraordinário” com as duas liminares que limitam poderes do Conselho Nacional de Justiça concedidas na segunda-feira, 19. Em uma dessas liminares, o ministro Marco Aurélio Mello decidiu que o CNJ só pode atuar em casos já julgados pelas corregedorias dos tribunais regionais. Na segunda liminar, o ministro Ricardo Lewandowski suspendeu a inspeção do CNJ nas folhas salariais dos tribunais - ação da qual ele próprio é alvo.

Quando nós estamos em uma república democrática todos os organismos devem ser controlados, sobretudo aqueles organismos que não tem o controle via eleições. Controlada no sentido de prestar contas. E que tudo quanto for ato considerado não adequado à instituição deve ser de alguma forma controlado e punido. Eu não tenho a menor dúvida de que o Judiciário, assim como o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Universidade, devam prestar conta à sociedade das suas atividades. Os ministros do STF que tentam diminuir o poder do CNJ defendem a tese de que é preciso esgotar nas corregedorias dos tribunais as possibilidades de punição e a própria liminar do ministro Marco Aurélio Mello diz isso. Como a senhora vê essa

questão? Se as corregedorias tivessem sido eficientes, nós não teríamos chegado a essa situação. Toda a ação do CNJ tem mostrado que as corregedorias pecam. Isso não significa dizer que estamos fazendo uma generalização. Mas significa dizer que um órgão de controle externo deve ter o poder de fazer esse tipo de investigação. Acho que o que se estava tentando no Supremo antes, desde setembro, quando a matéria acabou não sendo votada, é uma situação intermediária, ou seja, dar um certo tempo para as corregedorias locais e caso elas não funcionem, não prestem conta do seu trabalho, aí o CNJ poderia atuar. Então eu acho que tem isso. O que seria de se estranhar é porque uma questão que começou a ser discutida, que estava na pauta para ser vo-

tada em setembro, recebe essas duas liminares no último dia de reunião do STF. A corregedora Eliana Calmon disse há alguns meses que há “bandidos escondidos sob a toga”, e hoje acusou tribunais de esconderem dados sobre a renda dos juízes. O que a senhora acha disso? Você teve uma situação de confronto entre duas instituições. E nesse confronto, tanto de um lado como de outro, você pode dizer que houve uma ultrapassagem dos limites verbais adequados. Assim como a corregedora talvez tenha se excedido, o presidente do Supremo também se excedeu quando exigiu que o conjunto dos integrantes do CNJ fizessem uma manifestação. E daí para cá, muita água rolou. Eu acho que depois

disso a corregedora se retraiu. A situação não pode mais ser analisada como se a gente ainda estivesse em setembro. Eu acho que de setembro para cá houve uma série de dados que mudam a situação. Por outro lado, a corregedora se manifestou ontem, hoje eu não sei porque eu não vi, dizendo que não estava investigando nenhum ministro do Supremo. Ela pediu dados para a Receita Federal de uma situação que lhe parecia anômala, mas ela não deu nomes, ela não ultrapassou os limites considerados adequados no caso. Ontem, o editorial do Estadão estava primoroso. Acho que o jornal fez uma análise realmente muito adequada dessa situação. Por que tirar poder do CNJ se o CNJ na verdade está realizando sua função? O CNJ só incomoda porque está trabalhando. A Folha de S.Paulo de quintafeira, 22, diz que o CNJ está fazendo 217 mil varreduras,e no ‘Estado de São Paulo’ o ministro Peluso sugeriu que as investigações do CNJ são ilegais. Qual a sua opinião sobre isso? Por que ilegais? Eu gostaria de ver esse debate um pouco mais claro... Não é assim “Eu não concordo que sejam ilegais”. As informações que nós que estamos fora das duas instituições, tanto do Supremo como do CNJ, é que a investigação não pecou pela ilegalidade. Ela disse que pediu dados para o Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira). Eu não quero entrar no debate se é legal ou não é legal porque eu não sei isso. O que eu sei é que se trata de uma disputa em relação às atribuições. Há uma corrente que quer diminuir as atribuições e tem outra que quer manter e que valoriza esse tipo de trabalho. Por outro lado, nesse debate se esquece o resultado de todo o trabalho do CNJ, que é muito importante.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ SAÚDE ]

[ DIREITOS HUMANOS ]

Interpol procura dono da PIP

Cuba dá anistia a presos políticos

Agência de Polícia Internacional confirma que está procurando Jean-Claude Mas, dono da empresa acusada de usar material inadequado em prótese de silicone para os seios

FOTOS:DIVULGAÇÃO

aris (BBC) - A Agência de Polícia Internacional (Interpol) confirmou neste sábado que está em busca do fundador de uma empresa francesa colocada no centro de um escândalo mundial de implantes de silicone defeituosos. A Interpol listou Jean-Claude Mas, de 72 anos, como procurado na Costa Rica por ofensas de “vida e saúde”. Horas antes, a França alertou 30 mil mulheres para que removam os implantes de seios feitos pela empresa Poly Implant Prothese (PIP). O Ministério da Saúde disse que não há risco comprovado de câncer, mas que os implantes podem se romper perigosamente. No entanto, o governo britânico descartou a remoção dos implantes, dizendo que “não há evidências suficientes” para preocupações de saúde. Acredita-se que cerca de de 40 mil mulheres tenham os implantes no país. Em um “alerta vermelho”, a Interpol divulgou duas fotos de JeanClaude Mas e afirmou que ele é procurado por autoridades da Costa Rica, sem dar mais detalhes. O advogado da PIP, Yves Haddad, disse à agência de notícias Reuters que Mas está na região de Var, no sudeste da França, e que pretende ficar lá. Haddad disse ainda que o fundador da empresa ainda não falou publicamente sobre o escândalo por “decência e discrição”. Mulheres em todo o mundo tem implantes da empresa, mas a maioria delas vive na América do Sul e no leste europeu. No Brasil, estima-se que 35 mil mulheres utilizaram próteses da PIP desde 2005. Na sexta-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nota sugerindo que as mulheres submetidas a colocação de prótese de silicone fa-

P

XAVIER BERTRAND ministro da Saúde da França

bricadas pela PIP busquem orientação médica. O Ministério da Saúde francês afirma que mulheres com estes implantes não tem um risco maior de câncer do que as que usam próteses de outras empresas, mas afirma que há “riscos verificados de ruptura”. O ministro Xavier Bertrand pediu às mulheres francesas que removam os implantes como “medida preventiva”, mas disse que a remoção não é “urgente”. A cirurgia corretiva será paga pelos fundos de saúde pública, mas o Estado francês só pagará por uma nova prótese se o tratamento tiver sido feito como parte de uma cirurgia reconstrutiva após câncer de mama. Se as mulheres não quiserem retirar os implantes, o Estado pagará por seis meses de exames de ultrassom. A Autoridade de Regulamentação de Remédios e Produtos de Saúde britânica (MHRA), disse que a França teve um índice de ruptura dos implantes de 5%, comparado com 1% na Grã-Bretanha. Oito casos de câncer foram registrados em mulheres com os implantes, mas as autoridades francesas dizem que eles não estão necessariamente ligados às próteses defeituosas.

avana (AE-AP) - O presidente de Cuba, Raul Castro, anunciou ontem anistia a 2,9 mil presos, incluindo vários políticos conhecidos, em antecipação à visita do papa Bento XVI em 2012 ao país. O ministério das relações exteriores disse, entretanto, que o norte-americano Alan Gross, não está entre eles. Gross, um representante comercial da Agência de Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos, cumpre sentença de 15 anos em Cuba por distribuir ilegalmente equipamentos de comunicação via satélite e para internet. O presidente cubano disse também durante sessão na Assembleia Nacional que espera concluir as reformas nas restrições a viagens para fora do país, mas não anunciou quando isso ocorreria, jogando um balde de água fria sobre as expectativas criadas na sessão anterior da assembleia, em agosto, quando anunciou que o governo estava comprometido em flexibilizar as restrições. Ele disse que a nação não deveria ser pressionada para moverse com muita rapidez nesse sentido, citando a contínua agressão dos Estados Unidos como um dos motivos para a cautela. Castro afirmou que esse ainda não era o momento certo, apesar de um ano de reformas de livre mercado, pela qual o governo comunista legalizou o mercado imobiliário e ampliou a propriedade privada em negócios. "Alguns nos têm pressionado para tomar o passo, como se estivéssemos falando sobre algo insignificante e não sobre o destino de nossa revolução",

H

As mulheres que fizeram implantes com o produto devem retirar as próteses, mas isso não é urgente.”

Entidades médicas lembram que milhares de mulheres fizeram implantes com prótestes da PIP

Implante foi “engolido”pelo corpo de uma paciente Uma mulher de 59 anos teve de ser operada para recuperar seu implante de seio que foi “engolido pelo corpo” durante um exercício de Pilates. Segundo o caso relatado na revista médica New England Journal of Medicina, a paciente, de Baltimore, Maryland, tinha histórico de câncer de mama e por isso havia feito uma mastectomia bilateral. Neste procedimento profilático, os dois seios são retirados antes mesmo do aparecimento do câncer e substituídos imediatamente por implantes, o que reduz praticamente para zero a possibilidade de acometimento da doença. De acordo com o relato dos médicos do hospital Johns Hokpins,

o implante escapou durante um exercício respiratório chamado manobra de Valsalva, no qual o praticante expira com força mantendo os lábios e o nariz tapados, o que aumenta a pressão da região toráxica. A paciente chegou ao hospital dizendo que seu corpo havia “engolido” um dos implantes. Surpreendentemente, ela disse não ter sentido dor. A prótese foi localizada dentro do corpo da mulher, recuperada intacta e recolocada em seu lugar. Embora chame a atenção, os especialistas dizem que as chances de algo semelhante acontecer com qualquer outro praticante de Pilates são pequenas. Pouco antes do incidente, a

Mas: procurado pela polícia

mulher do caso havia passado por uma pequena cirurgia cardíaca que envolve a separação dos músculos das costelas. Segundo os médicos, foi pela cicatriz da intervenção cirúrgica que a prótese passou.

[ SÍRIA ] Comunicado postado neste sábado, na internet, afirma que

brigadas suicidas atingiram o objetivo de golpear o governo Assad MUZAFFAR SALMAN/AP/AE

Familiares participam do funeral coletivo das 44 pessoas mortas em ataques suicidas em Damasco

Irmandade Muçulmana assume ataques em Damasco icósia, Chipre (AE) - A Irmandade Muçulmana na Síria reivindicou neste sábado a responsabilidade por dois ataques suicidas em Damasco que mataram 44 pessoas na sextafeira. Em nota no seu site oficial, o grupo disse que “uma de nossas vitoriosas brigadas sunitas foi capaz de atingir o prédio da segurança estatal em Kfar Suseh”, na capital síria, em uma operação “realizada por quatro” suicidas. Segundo a nota, muitas pessoas “das gangues de Assad” morreram e se feriram no ataque. O grupo se referia ao presidente do país, Bashar Assad, que enfrenta uma série de protestos contra seu regime e por democracia. A notícia contradiz as acusações do regime de Assad de que os ataques, que também feriram 166 pessoas, foram um trabalho da AlQaeda. O Conselho Nacional Sí-

N

rio, grupo de oposição, disse que o próprio regime realizou o ataque. Neste sábado, milhares de pessoas foram às ruas de Damasco para os funerais das vítimas. Observadores da Liga Árabe estão no país, para tentar ajudar a acabar com a violência. Segundo as Nações Unidas, mais de 5 mil pessoas foram mortas desde março, quando começaram os protestos por democracia, duramente reprimidos pelo governo. Um balanço divulgado por autoridades de saúde na manhã deste sábado confirma que o número de mortos subiu para 44, enquanto o de feridos chega a 150, no primeiro ataque deste tipo na capital síria desde o início do levante contra o presidente Bashar Assad em março deste ano. Lutando contra os protestos populares, o governo rapidamente denunciou as explosões como prova de suas

alegações de que não está lutando contra uma revolta popular, mas contra “terroristas” que têm a intenção de derrubar o regime. Já a oposição acusou o regime de estar por trás dos ataques, a fim de usar o caso após a chegada, na quinta-feira, de observadores árabes ao país. As explosões deixaram um rastro de destruição, com corpos mutilados no chão em frente à sede do Departamento de Inteligência Geral e a uma sucursal nas proximidades da inteligência militar, duas agências que têm desempenhado desde março um papel significativo na campanha de repressão aos protestos contra Assad. A TV estatal síria apressou-se em informar que investigações iniciais apontavam para um possível envolvimento da rede extremista AlQaeda nos atentados terroristas em Damasco.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

7

[ CONGRESSO ] Eleito pelo Diap um dos parlamentares mais influentes, líder do PMDB destaca

atuação parlamentar e o papel do partido no primeiro ano de mandato da presidenta Dilma

Gaudencio Torquato E-mail: gaudenciotorquato@tribunadonorte.com.br

convívio intenso e longo com o poder tem um poderoso efeito narcotizante. Transforma seres mortais, pessoas simples e humildes, gente com histórias iguais a de seus semelhantes, em pequenos “deuses” de um Olimpo cada vez mais povoado. A que se deve esse tipo de distorção? À armadilha do falso retrato, da autocontemplação, que prende os homens públicos na moldura de Narciso, aquele que foi condenado pelos deuses a se apaixonar pela própria imagem. Como conta a lenda, ele tomou-se de amores pela imagem quando se contemplava nas águas transparentes de uma fonte. Obcecado pelo reflexo, Narciso não mais se afastava da fonte, definhando ali até a morte.

O

Juntando-se o narcisista e o demagogo, o verborrágico e o reizinho cheio de empáfia, tem-se a receita de um perfil que ainda teima em se apresentar às massas nacionais.”

Hoje, vive-se a plena era do Estado-Midiático. Como lembra Roger-Gérard Schwartzenberg, no clássico O Estado-Espetáculo, os profissionais do espetáculo e da política compartilham frequentemente as mesmas atitudes e os mesmos vezos, como se, diante de problemas de representação comparáveis, “eles reagissem recorrendo a procedimentos análogos.” O Brasil está recheado de narcisistas, pessoas fascinadas pelo seu próprio brilho, um brilho ilusório, porque muitas perderam o poder, mas não o orgulho. Que tipo de mal os narcisistas cometem contra si mesmos e contra a sociedade? O maior dos males é o da inação, o da inércia, o da perda do sentido de realidade. Presos no simulacro do poder, exibem um prestígio falso, que frequentemente conduz ao ócio. Aliás, praestigium, do latim, significa nada mais nada menos que artifício, ilusão, malabarismo. Os malabaristas da política promovem a mistificação das massas, fazendo-as crer que o discurso é a ação, o verbo é a obra, a palavra é sinônimo de verdade. Muitos se transformam em dândis, com seu prazer em surpreender, espantar. Dizia Baudelaire: “creio que existe na ação política uma certa dose de provocação, por ser preciso suscitar uma reação”. O dândi quer chamara atenção, provocar, criar impacto. E, não raro, cai no exagero, fazendo da estética sua ação política mais forte. É useiro e vezeiro na arte do exagero. Nele, a verdade acaba mas a história tem sempre continuidade. Por conta da verborragia. Ademais, a cultura oral é uma das tradições mais ricas de nosso país. Basta uma pequena viagem pela monumental obra do incomparável Luís da Câmara Cascudo, um potiguar boêmio, bonachão e denso, que produziu a mais fecunda e abrangente obra sobre a cultura popular brasileira. A tradição de oralidade penetrou profundamente nas veias, mentes e corações da representação política, a ponto de se atribuir, por muito tempo, a grandeza dos homens públicos não aos projetos e feitos empreendidos, mas ao domínio do verbo no palanque ou na tribuna parlamentar. Duas historinhas, muito conhecidas, mostram os polos do discurso tradicional da política. A primeira é a do baiano, embevecido com a retórica complicada, cheia de palavras difíceis, de seu candidato em comício numa pequena cidade interiorana. Não se cansou de bater palmas, concluindo categórico: “não entendi nada do que o homem falou, mas falou bonito; vai levar meu voto”. A segunda historinha é a do candidato, que, arrebatado, enérgico, espumando de civismo, discorria sobre o

sentido da liberdade. Argumentava que um povo livre sabe escolher os seus caminhos, seus governantes, eleger os seus vereadores, prefeitos e deputados. Para entusiasmar a multidão, levou um passarinho numa gaiola, que deveria ser solto no clímax do discurso. No momento certo, tirou o passarinho da gaiola, e com ele na mão direita, jogou o verbo: “a liberdade é o sonho do homem, o desejo de construir seu espaço, sua vida, com orgulho, sem subserviência, sem opressão; Deus (citar Deus é sempre bom) nos deu a liberdade para fazermos dela o instrumento de nossa dignidade; quero que todos vocês, hoje, aqui e agora, comprometam-se com o ideal do homem livre. Para simbolizar esse compromisso, vamos aplaudir soltar esse passarinho, que vai ganhar o céu da liberdade”. Ao abrir a mão, viu que esmagara o passarinho. A frustração por ter matado o bichinho acabou com a euforia e as vaias substituíram os aplausos. Foi um desastre. É sempre assim quando não se controla a emoção. Em se tratando do discurso político, a emoção mata frequentemente a razão. Juntando-se, então, o narcisista e o demagogo, o verborrágico e o reizinho cheio de empáfia, tem-se a receita de um perfil que ainda teima em se apresentar às massas nacionais. É o encontro do ruim com o pior, de Narciso com aquela figura canhestra tão bem caracterizada por Chico Anísio, Justo Veríssimo. E quando isso ocorre, a política volta a ser aquilo que Paul Valéry mais temia: “a arte de impedir que as pessoas cuidem do que lhes dizem respeito”. Nesses tempos de grande influência da mídia, é bom ter cuidado, porque a espetacularização da política pode significar a ruína dos atores. Não enganam mais como antigamente; são pegos quando escondem o lixo debaixo do tapete; e flagrados quando a maquiagem procura disfarçar a deficiência do pensamento. Mulheres e homens públicos desses nossos trópicos: reflitam, neste apagar de luzes de 2011, sobre o exercício da representação coletiva. Assumam o compromisso de trazer a verdade para a seara da política. O EstadoEspetáculo aprecia os efeitos mágicos do circo político. Como dizia Luis XIV, “os povos gostam do espetáculo; através dele, dominamos seu espírito e seu coração”. Mas há um limite para tudo. Um dia, mais cedo ou mais tarde, o povo, cansado de ver tanto malabarismo, fará a mágica que nenhum representante gostaria de ver: mandá-lo de volta para sua casa sem o passaporte do mandato popular. Twitter: @gaudtorquato

Gaudêncio Torquato Jornalista, é professor titular da USP e consultor político e de comunicação.Twitter: @gaudtorquato

Henrique faz balanço de atividade parlamentar FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR

líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, aproveita o início do recesso parlamentar para agradecer aos seguidores do mandato que o acompanham nas mídias sociais. A interatividade no exercício da atividade parlamentar, através das mídias sociais. A interatividade foi uma das marcas do parlamentar, que está no 11º mandato. O balanço do 41º ano de trabalho como deputado federal é extremamente positivo. Henrique Alves, que comanda uma bancada de 80 deputados, destacou a prestação de contas anual do trabalho da Câmara dos Deputados, feita pelo presidente Marco Maia, por sugestão do líder do PMDB. Em 2011 foram aprovados 637 projetos, sendo 144 em plenário e 493 conclusivos nas 20 comissões temáticas permanentes. Todos eles tiveram a participação do líder, responsável pela indicação e orientação dos membros do PMDB nas comissões, presidência e relatoria das matérias que couberam ao partido. As comissões especiais e frentes parlamentares também contam com a participação do PMDB. Henrique ressaltou o papel que exerce sobre a bancada e a união do grupo quando estão em jogo assuntos de interesse do Brasil e do governo, do qual o PMDB é o principal aliado com a participação do vice-presidente da República, Michel Temer. Ressaltou ainda votações importantes com a presença decisiva do PMDB como a nova política do salário mí-

O

Henrique Alves fez da articulação e da conciliação a marca da liderança do PMDB na Câmara

nimo, a emenda 29 (SUS) e a Desvinculação de Receitas da União. Henrique Alves atuou diretamente na ampliação do teto do supersimples e abertura do sistema simplificado de impostos para novas categorias, além de participar ativamente da comissão que busca um acordo para a partilha dos royalties do pré-sal, matéria da qual o líder foi o relator, bem como da 1ª etapa do programa Minha Casa Minha Vida, ampliando o benefício da moradia para municípios com menos de 50 mil habitantes. A liderança partidária, baseada na articulação e na conciliação, possibilitou um acordo para a votação do novo Código Florestal na Câmara, assegurando atividades econômicas com a extração do sal e criação de camarão em cativeiro.

Na última votação de dezembro, ele acompanhou a aprovação da PEC 270 que recompôs os proventos das aposentadorias por invalidez. Em reunião do PMDB, Henrique Alves foi escolhido antecipadamente, por aclamação, líder do partido pela sexta vez para o exercício de 2012. Já uma pesquisa do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), aponta que o líder peemedebista é o 4º parlamentar mais influente em matéria de articulação política. Acima dele, na opinião dos “100 Cabeças do Congresso Nacional”, só estão os deputados Marco Maia (PT-RS) e Cândido Vaccarezza (PT-SP) e o senador José Sarney (PMDB-AP). A atuação parlamentar do deputado é intensa, também, em de-

fesa do Rio Grande do Norte. Segundo ele, a construção do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante é estratégica. O empreendimento vai proporcionar para a região metropolitana de Natal cerca de 20 mil empregos na sua operação. “Vamos ter geração de emprego e o aeroporto será a porta de entrada do Rio Grande do Norte”, disse. Recentemente ele acompanhou a governadora Rosalba Ciarlini, em audiência no Ministério da Integração Nacional para reivindicar a liberação de emendas parlamentares para as obras das barragens de Oiticica (Jucurutu), Poço de Varas (Coronel João Pessoa), Bujari (Nova Cruz) e Pedra Branca (Angicos). “São obras hídricas importantes que precisam do apoio do governo federal”, lembrou.

[ FÉRIAS ] Infraero estima em 16 milhões número de pessoas que irão embarcar nos aeroportos

brasileiros no mês de dezembro, resultado 13,6% maior que o mesmo período do ano passado

Dia de correria no Brasil MARCELO MACHADO/AE

Retardatários lotam shoppings e ruas do Alecrim

Movimento em Guarulhos aumentou no sábado, mas Anac garante que tudo está sob controle

rasília (ABr) – O movimento nos principais aeroportos brasileiros teve aumento na manhã deste sábado em função das comemorações natalinas. Em Guarulhos, muita gente circulava pelo saguão enquanto aguardavam o embarque e o desembarque de passageiros. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) informou que o movimento nos terminais de todo o país foi tranquilo na sexta-feira, com número de atrasos e cancelamentos de voos considerado normal para esta época do ano. De acordo com o último balanço divulgado pela estatal, 27 dos 911 voos programados para decolar entre a meia-noite e as 10h de sexta-feira foram cancelados, o que representa 3% do total. No período, foram registrados 89 atrasos superiores a meia-hora, ou menos de 10% do total. A expectativa do governo é que, somente neste mês de dezembro, mais de 16 milhões de passageiros embarquem nos aeroportos brasileiros, resultado 12% acima da mé-

B

dia anual e 13,6% maior que o do mesmo mês do ano passado. A Infraero garante ter ampliado a presença de servidores nos aeroportos a fim de garantir a tranquilidade de quem vai viajar. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também diz ter intensificado a fiscalização sobre as companhias aéreas, que se comprometeram a reforçar o atendimento aos usuários, reduzindo o tempo de espera de check-in e de devolução de bagagens, além de manter aeronaves reservas para eventuais problemas. De qualquer forma, a Anac tem reforçado os direitos dos usuários nos casos de atraso e cancelamento de voos. Para atrasos de mais de uma hora, a empresa aérea deve oferecer meios de comunicação, como internet e telefone. A partir de duas horas, o passageiro tem direito a alimentação. Para atrasos de mais de quatro horas, a companhia é obrigada a fornecer acomodação ou hospedagem e transporte. Se o passageiro estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá ofere-

cer apenas o transporte para a sua residência e dela para o aeroporto. Para reivindicar indenizações por danos morais ou materiais, o passageiro deve recorrer a órgãos de defesa do consumidor ou ao Poder Judiciário. Nesses casos, é importante guardar o comprovante do cartão de embarque e dos gastos realizados, como alimentação, transporte, hospedagem e comunicação, ou documentos relacionados à atividade profissional que seria cumprida no destino. A orientação da Anac é que, caso se sinta prejudicado, o usuário apresente uma primeira reclamação à empresa aérea contratada. Desde outubro, as companhias estão obrigadas a manter guichês para atendimento presencial nos aeroportos com movimentação acima de 500 mil passageiros por ano. Caso não seja atendido, o passageiro também pode reclamar contra a empresa aérea no escritório local da Anac, que vai analisar o fato e emitir um posterior parecer.

A manhã da véspera do Natal foi marcada pelos embarques e compras de última, que lotaram shoppings e o comércio de rua, no Alecrim. No Terminal Rodoviário, a saída de ônibus foi reforçada com frota extra para garantir o fluxo de passageiros. Cerca de 15 mil pessoas deixaram a cidade, rumo ao interior e outros estados no fim de semana, segundo estimativa da administração do terminal. Desde as primeiras horas da manhã o movimento foi intenso nos pontos de embarque, na rodoviária e ao longo dos itinerários. Apesar disso, não houve grandes congestionamentos. Além do tempo nas filas, quem deixou para comprar a passagem na última hora, não encontrou saída no horário pretendido. “Cheguei às 8h, mas o das 9h estava esgotado. Vou esperar até 11h para embarcar”, disse a massagista Ivanete Sales de Oliveira, 46 anos, que seguiria para Currais Novos. A família de Maria Zita da Costa, garantiu as passagens durante a semana e chegou com antecedência a rodoviária para viajar para Dom Marcolino, em Barra de Maxaranguape. “É a ansiedade para o reencontro em família. Meu marido irá rever a família da irmã após 30 anos.” Na parada de ônibus, na proximidade do Hipermercado Sams, na BR-101, era grande a concentração de passageiros. “Trabalhei durante a manhã e não daria tempo ir a rodoviária”, afirma a diarista Josefa Jerônimo da Silva que comprou a passagem para Riachuelo, desde a última quartafeira, para garantir assento.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011


Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ REFORMA AGRÁRIA ]

MST planeja invasões de terra em janeiro orocaba (AE) - Aliados do ex-líder do Movimento dos Sem-Terra (MST), José Rainha Júnior, preso desde junho deste ano por suspeita de desvio de verbas públicas, convocaram para janeiro a retomada das invasões de fazendas no Pontal do Paranapanema e Alta Paulista, no oeste do Estado de São Paulo. O objetivo, definido em assembleias realizadas em acampamentos da região, é cobrar novos assentamentos e protestar contra a perseguição aos líderes sem-terra que atuam no oeste paulista. As ações, programadas para o início do mês, serão reforçadas com trabalhadores das usinas de canade-açúcar que foram dispensados ao final da safra. “Vamos homenagear o nosso líder que está preso por perseguição política e repetir o janeiro quente que ele criou”, disse o militante Luciano de Lima, do MST da Base, a dissidência do MST criada por Rainha. Em janeiro do ano passado, os grupos ligados a José Rainha invadiram 38 fazendas no oeste paulista. A prisão do líder durante a Operação Desfalque da Polícia Federal deixou o movimento sem ação e tirou o ânimo da militância, segundo Lima. “Com ou sem o Zé (José Rainha) a luta precisa continuar. Os acampamentos

S

O dinheiro está na conta do fazendeiro, mas as famílias continuam sob a lona” LUCIANO DE LIMA militante do MST

que tinham perdido militantes estão recuperando, graças aos usineiros que já demitiram mais de dois mil trabalhadores este mês. Esse pessoal está nos procurando para entrar na nossa luta”. Entre as reivindicações dos semterra está a posse imediata de oito fazendas que já foram adquiridas ou desapropriadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e aguardam o parecer final da Justiça. “O dinheiro está na conta do fazendeiro, mas as famílias continuam sob a lona”, disse Lima Eles querem ainda a destinação para a reforma agrária de 92,6 mil hectares de terras do Pontal que já foram julgadas devolutas pela Justiça. O presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antonio Nabhan Garcia, disse que invadir propriedades produtivas desgasta o próprio movimento que já não é bem visto pela sociedade. “Eles estão sem rumo e vão dar um tiro no pé”, afirmou. A entidade que representa os fazendeiros vai acionar seu departamento jurídico para despejar os invasores e exigir reparação de danos sempre houver invasão. “Eles estão fora de moda e o Brasil não pode mais conviver com isso. Num país que quer chegar a algum lugar no mundo, invasão é um freio, é coisa do atraso”. DIVULGAÇÃO

José Rainha está preso há seis meses em São Paulo

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 9


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ POBREZA ] Mossoró, segunda cidade mais populosa e rica do RN, tem mais de 5 mil pessoas

em aglomerados subnormais. Com renda mediana de R$ 68, eles fazem de tudo para sobreviver

Cláudio Humberto E-mail: ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br

Policiais devassam vida de Agnelo

A

Polícia Civil do DF investiga, em caráter reservado, onze integrantes da corporação, entre delegados e agentes, que criaram uma “força-tarefa informal” para investigar o governador Agnelo Queiroz e seus familiares. Já foram identificados os policiais, que seriam ligados a adversários políticos do governador, mas seus nomes são mantidos sob sigilo para que as investigações não sejam prejudicadas.

O que está realmente em jogo é a sobrevivência do CNJ”

Ministra Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, e o esvaziamento do CNJ

Suspeita nº 1

Polícia caixa-2

A “força-tarefa informal” da Polícia Civil do DF é suspeita inclusive de quebrar ilegalmente o sigilo fiscal da família do governador do DF.

Durante a recente greve, com a Polícia Civil esvaziada, a Inteligência descobriu que policiais faziam investigações “não contabilizadas”.

Uma chaga social em meio ao desenvolvimento HIGO LIMA Jornal de Fato

ossoró - A paisagem vista da janela da casa de dona Edineide Evarista da Silva não reflete em nada o desenvolvimento estampado em revistas nacionais. Pelo contrário: o amontoado de lixo responsável pela fedentina do lugar e o entrelaçado de fios que levam clandestinamente a energia para os casebres da favela do Tranquilim (Zona Leste) são a moldura de uma realidade comum a 133 famílias que vivem em Mossoró sem nenhuma renda fixa por mês. Mãe de três filhos, sendo um com 18 anos, seguido pelo segundo de 13 e o caçula de 8 anos de idade, a renda

M

da família é extraída do trabalho do patriarca Francisco da Silva Lima que se desdobra viajando pelas cidades da vizinhança em busca de uma vaga nas empresas que aplicam calçamento. Para conseguir, em média, 700 reais por mês, ele precisa aplicar mil metros de pedras, o que lhe consume praticamente um trabalho de segunda a segunda. “E isso é quando tem emprego, porque acontece de não aparecer nada e aí, só mesmo o dinheiro que minha esposa recebe”, completa ele se referindo aos benefícios de transferência de renda do Governo Federal que ajudam a complementar a renda familiar, quando não acaba sendo a única no mês. Para desafogar as despesas, o fi-

lho primogênito já não mora mais em casa, hoje está com uns parentes na cidade de Areia Branca. O segundo e o caçula se criaram na vida à mercê dos serviços públicos, quando esses chegam até a família de seu Francisco e dona Edineide, que dividem com as outras 145 famílias do Tranquilim a esperança da criação de um conjunto habitacional que os resgatam daquela situação. Enquanto esse dia não chega, seu Francisco precisa percorrer quase 700 metros para conseguir três galões de água que abastece a famílias, o trajeto se repete em dias intercalados. “Já vieram aqui prometendo nos tirar pra outra região, mas isso já faz sete anos que escutamos e nunca aconteceu”, diz seu Francisco re-

clamando ainda do amontoado de lixo e da falta de abastecimento de água. Resta aos pais apostarem na educação dos filhos, que frequentam uma unidade perto da localidade. No entanto, essa realidade não é comum a todos porque alguns relataram que tiveram que retirar o filho da escola para poder ajudar na renda da família. Ontem, a noite de Natal não foi muito diferente para essas famílias: “é só mais uma noite”, exclamou o patriarca sem muita esperança de que o ano novo que se anuncia trará grandes mudanças para a família. “Aqui a gente tenta reunir os filhos, come o misturado que tem e depois vai dormir, sem saber direito o que vai ter na panela no outro dia”, finaliza ele. CARLOS COSTA

PESO DA EXPERIÊNCIA A Polícia Civil não descarta o envolvimento de ex-policiais na “força-tarefa informal” que devassa a vida do governador e familiares. A MELHOR DO PAÍS Bem paga e bem treinada, a Polícia Civil do DF também tem recursos mais modernos que a Polícia Federal, inclusive na área de inteligência.

Marco Maia, o ‘trabalhoso’ Acusado até pelos aliados de não estar à altura do cargo, o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (RS), tem destacado em conversas reservadas que seu petismo não é assim tão arraigado. Com orgulho, ele enume-

ra derrotas do governo para ilustrar que em sua gestão os deputados federais deram “muito trabalho” a Dilma, ao contrário do governo Lula, quando era o Senado que deixava o presidente insone.

Batendo o pé

Fim da birra

No primeiro semestre, Marco Maia chegou a recusar convites para solenidades no Planalto só para sinalizar sua “insatisfação”.

Os sinais de insatisfação de Marco Maia nem foram percebidos por Dilma, e o presidente da Câmara retomou o caminho para o Planalto.

BRINCADEIRA No jantar de quarta, Dilma disse que a cada viagem ao exterior Marco Maia quer saber se o vice também vai. Adora ser presidente interino.

BUFUNFA A mansão da ex-gravadora de Flávio Maluf, filho do próprio, e do publicitário Duda Mendonça, será a sede da campanha de Gabriel Chalita (PMDB) à prefeitura. Só de luvas teria pago R$ 1 milhão. NINJA PERNAMBUCANO?? Está ficando monótono o pernambucano Eduardo Campos (PSB) ser o Governador do Ano. Enquanto ele trabalha como um ninja, como dizem seus secretários com expediente dobrado, os outros fazem espuma. BOLSA BILIONÁRIA Em 2011, o governo Dilma gastou R$ 14,1 bilhões no Bolsa Família. Os Estados que mais receberam foram Pernambuco, Maranhão, São Paulo Paulo, Bahia, Minas e Ceará. Mais de R$ 1 bilhão para cada.

Consulta

Sem justificativa

Relator do projeto do Código Florestal na Câmara, Paulo Piau (PMDB-MG) enviou o texto do Senado aos governadores e ao Centro de Monitoramento da Embrapa, em Campinas, para avaliar os impactos.

Quatro deputados faltaram, sem justificativas, 100% das sessões de comissões que integram: os mineiros Lincoln Portela (PR) e Rogrigo Castro (PSDB), Pedro Novais (MA) e Leonardo Picciani (RJ) do PMDB.

OS FALTOSOS Em média, 15% dos deputados federais faltaram ao trabalho na Câmara, em 2011. Eduardo Gomes (TO) e Zenaldo Coutinho (PA) foram os tucanos que mais faltaram. A FAXINA DE DILMA A Presidência da República promoverá uma limpeza geral em suas dependências em 2012, com detergente, sabão, água sanitária etc. Reservou R$ 514,5 mil para renovar o estoque da copa e cozinha.

Rifa paraibana Rei Lear, drama de Shakespeare, é fichinha. O senador Vital do Rego Filho (PMDB-PB) e o irmão Veneziano, prefeito de Campina Grande, “rifaram”

a própria mãe, deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), obrigada a se licenciar por quatro meses, para atender aos arranjos políticos deles.

TIRIRICA NOEL O deputado Tiririca (PR-SP) deu uma de Papai Noel e doou R$ 1.500 para caixinha dos funcionários do edifício onde mora, em Brasília.

Garoto anda de bicicleta em rua de terra batida em uma das favelas de Mossoró, onde a renda é baixa e a infraestrutura deficiente

Levantamento aponta pobreza em Mossoró Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta uma radiografia das condições de famílias que residem em aglomerados subnormais. Nessa subnormalidade estão inclusos os assentamentos irregulares conhecidos como favelas, invasões, grotas, baixadas, comunidades, vilas, ressacas, mocambos, palafitas, entre outros, que somam 46 comunidades no Rio Grande do Norte distribuídas apenas entre a capital e Mossoró. Aqui, refletem essa realidade as

comunidades da Favela do Fio (zona oeste), Forno Velho (zona sul), Santa Helena (zona norte), Tranquilim (leste) e Wilson Rosado (zona oeste). Em média, as casas são resididas por, em média, 3,7 pessoas, no entanto, na Favela do Fio está a média é bem superior e chega a 4,4 pessoas por cada lar, sendo, inclusive, o maior percentual entre todas as favelas do Estados. Existem pouco mais de 1.600 residências subnormais em Mossoró. Entre esses domicílios, apenas 76% dispõem

de abastecimento de água, enquanto na capital esse índice chega a 96%. Quando o critério é energia elétrica, enquanto 80% do Estado está abastecido, apenas 77% dos moradores em aglomerados subnormais de Mossoró tem energia elétrica instalada. De acordo com o IBGE, existem no Rio Grande do Norte 86.718 pessoas morando em condições precárias, das quais, 5.977 em Mossoró, onde a renda mediana dos moradores é de R$ 68, o que configura estado de indigência.

NÚMEROS

86,7

mil é o número dos que moram em condições precárias no RN.

3,7

é a média de pessoas por residência na Favela do Fio


Domingo | 25 de dezembro de 2011

Uma documentação, cujo conteúdo não pode mesmo ser desprezado por nenhuma pessoa honesta e que, sem dúvida, merece investigação.Que apure sua autenticidade e outros aspectos que a simples leitura do livro é incapaz de comprovar. Porém, a maior parte da documentação reproduzida no livro foi obtida pela CPI do Banestado,ocorrida no Congresso em 2003, presidida por um tucano, o senador à época Antero Paes de Barros (PSDB-MT), e relatada por um petista, o então deputado José Mentor (PT-SP).Quando agora se fala na criação de uma nova CPI para apurar o que está no livro de Amaury, a pergunta inevitável que fica é: por que não se investigou tudo àquela época? A conclusão de que “não há santos nessa história” é corroborada por Amaury Ribeiro Jr. na entrevista a seguir, ao responder à pergunta acima. “Infelizmente, houve um grande acordão”, diz ele, sobre a CPI do Banestado. Com a multiplicação do aparecimento de personagens os mais diversos, ligados tanto à oposição quanto ao governo, e também a outros setores – o futebol, o narcotráfico, etc –, combinou-se esconder tudo. Eis o mérito do livro de Amaury: trazer à luz o que antes se combinou deixar escondido. Leia a entrevista: A maioria dos documentos reunidos no livro foram recolhidos e produzidos pela CPI Banestado.Desde que seu livro saiu,parlamentares do PT e de outros partidos da base do governo têm se revezado na tribuna para elogiar o seu trabalho e pedir investigações sobre as privatizações.Se os documentos são de uma CPI, se o relator dessa CPI era do PT,por que essa investigação já não aconteceu naquela época? Por que não foram já então tomadas providências? Essa documentação só chegou até as minhas mãos porque um juiz assim determinou. Eu estava sendo processado pelo Ricardo Sérgio de Oliveira, e os advogados da revista IstoÉ, onde eu trabalhava, alegando exceção da verdade, pediram judicialmente os documentos da CPI porque ali estavam as provas do que eu dizia nas reportagens. Como o juiz assim determinou, o então presidente da CPI, senador Antero Paes de Barros [PSDB-MT], entregou a documentação. O juiz avisou-os de que, caso não fossem mandados os documentos, ele determinaria uma busca e apreensão na CPI. OK, mas os documentos estavam lá. Um deputado do PT os conhecia. Por que precisou você tomar conhecimento dessa documentação, por que precisou da sua intermediação para essa documentação vir à tona? Quem, desde aquela época, conhecia a documentação não poderia desde então ter feito a investigação agora pedida? Infelizmente, houve um grande acordão. PT e PSDB fizeram um acordão na época para parar a investigação. Aquilo começou a incomodar todo mundo pelo volume de informações ali contidas. Porque os casos de lavagem de dinheiro que começaram a aparecer ali não envolvem só o que está relacionado ao processo de privatização. Como está descrito em algumas partes do livro, apareceu gente ligada aos mais diversos grupos e atividades. Começaram a aparecer coisas relacionadas ao Henrique Meirelles, que à época era o presidente do Banco Central no governo Lula. Então, guardou-se tudo. E eu só consegui por determinação da Justiça. E, durante muito tempo, eu mesmo não podia usar, porque a documentação estava vinculada a um processo em curso. Somente em 2008, quando eu ganhei o processo, é que eu pude pedir o desarquivamento da documentação, que estava guardada num arquivo no Museu da Justiça, que fica no Ipiranga, em São Paulo. Até então, eu mesmo não conhecia esse conteúdo. Isso demonstra,então,que não tem santo nessa história … Não tem santo nessa história. Agora mesmo, há uma movimentação para fazer uma nova CPI, que está sendo pedida pelos deputados Protógenes Queiroz [PCdoB-SP] e

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

[ ENTREVISTA / AMAURY RIBEIRO JR./ JORNALISTA,AUTOR DO LIVRO “A PRIVATARIA TUCANA” ] DIVULGAÇÃO

11

foi fechado,não existe mais. Os documentos contidos no livro mostram que o negócio não acabou, não foi fechado. Está lá a movimentação, a partir da Citco [Building, off-shore], nas Ilhas Virgens Britânicas. Uma manobra para internação de dinheiro, do mesmo tipo da que é usada, a partir dessa mesma off-shore, a Citco, por outros personagens, de Ricardo Teixeira a Fernandinho Beira-Mar. Esse é outro aspecto que chama a atenção no livro, além do que se relaciona diretamente ao processo de privatização. Os mais variados personagens da política, do governo, da oposição,do narcotráfico,do futebol, usam as mesmas lavanderias … O mais importante que há neste livro, na minha opinião, é explicar os processos de lavagem de dinheiro. As falhas da legislação, os mecanismos de legalização de dinheiro obtido no crime, na corrupção, de maneira ilegal.

“ASSIM CAMINHOU A PRIVATARIA” Brizola Neto [PDT-RJ]. E voltam a tentar uma negociação, a dizer que não tem foco. Como não tem foco? Os documentos estão aí. Eu só peguei uma parte. Precisa haver, sim, uma investigação a chegar a todo o resto. Até para dizer de fato se eu estou ou não falando a verdade. Há,sem dúvida,uma farta documentação reproduzida no livro, no que se refere à movimentação de dinheiro em paraísos fiscais,especialmente nas Ilhas Virgens Britânicas,de personagens ligados ao PSDB e ligados ao processo de privatização.Ricardo Sérgio, Verônica Serra, etc. Mas tem sido feita uma crítica de que essa documentação não é capaz de fazer uma conexão direta das movimentações com o processo de privatização … Como não há conexão? O Carlos Jereissati faz parte de um consórcio que ganha uma fatia da privatização e faz, depois, um depósito numa conta do Ricardo Sérgio. O [Gregório Marín] Preciado, primo do Serra, leva a privatização da Coelba [Companhia de Eletricidade da Bahia – segundo o livro, Preciado representava no processo da privatização a empresa espanhola Iberdrola] e paga também. Isso não é conexão? Nós temos que lembrar que Ricardo Sérgio era um cara totalmente ligado àquele processo. O cara que tinha o domínio da Previ e do Banco do Brasil, que ajudou a formar os consórcios. Parece haver uma grande má vontade de quem faz essas considerações. O Palocci enriqueceu quando era o coordenador da campanha da Dilma. Alguém se levantou para dizer que não havia conexão direta entre o trabalho do Palocci na campanha e os contratos da empresa dele? O que apareceu ali foram indícios, mas que foram suficientes para derrubá-lo como ministro da Casa Civil. Agora, aparecem mais de mil páginas de documentos e não há conexão? O consórcio do cara ganha o processo e ele paga para quem faz a privatização. O que é preciso discutir? O que se queria: uma guia de depósito que dissesse “pagamento de propina feita pela vitória na privatização”?

RUDOLFO LAGO Congresso em Foco

N

a página 306 do livro “A Privataria Tucana”, o jornalista Amaury Ribeiro Jr. cita o Congresso em Foco. Ele se refere a uma reportagem do site publicada no dia 23 de outubro de 2010. À época, Amaury era o pivô de várias notícias publicadas na imprensa que envolviam o comitê de campanha da então candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff. O jornalista tinha sido procurado para tentar desvendar quem seria responsável por vazamentos de informações que aconteciam na campanha e acabou esbarrando num violentíssimo caso de fogo amigo dentro do próprio PT. No curso da apuração do caso, descobriu-se que Amaury preparava um livro sobre o processo de privatização ocorrido no governo Fernando Henrique Cardoso. E Amaury foi acusado de ter comprado informações do sigilo fiscal da filha do ex-governador de São Paulo José Serra, Verônica Serra, e de outros tucanos de alta plumagem. Matérias publicadas à época diziam que Amaury, na investigação policial que se seguira à denúncia, confessara ter de fato obtido ilegalmente tais informações sob sigilo. De posse da íntegra dos depoimentos de Amaury e dos demais envolvidos, o Congresso em Foco mostrou que Amaury era acusado de ter feito isso, mas que ele mesmo não confessara nada. “Além dos blogs, um único jornalista (…), do site Congresso em Foco, publicou a história verdadeira”, escreve Amaury. A reportagem citada por Amaury em “A Privataria Tucana” inicia, referindo-se ao rolo em que o jornalista se viu metido, com a seguinte frase: “Não parece haver santos na história …”. Se a frase servia para resumir aquele episódio, ela serve também para resumir o conteúdo do livro escrito por Amaury Ribeiro Jr., publicado pela Editora Geração Editorial. Um fenômeno de vendas, o livro vem sendo duramente criticado pelo PSDB e por aqueles que estiveram diretamente ligados ao governo Fernando Henrique Cardoso e ao processo de privatização. José Serra referiu-se a ele com uma frase: “É um lixo”. Em nota, Fernando Henrique o classificou como “uma infâmia”.

Quantos documentos você reuniu? Quantas páginas de documentos você calcula possuir referentes ao processo de privatização e à lavagem de dinheiro? Mais de mil. E há mais coisas, de outros assuntos, que não foram usados no livro, porque ainda precisam de mais apuração, de mais investigação. E eu diria que algumas até mais violentas. A descrição feita no livro sobre o processo de privatização mostra que o governo Fernando Henrique, à época, dividiu-se entre aqueles que trabalhavam por vitórias do grupo ligado a Carlos Jereissati e os que trabalhavam pelo grupo liderado por Daniel Dantas.Mas,depois,nas movimentações feitas nos paraísos fiscais,esses grupos muitas vezes se encontram nas mesmas lavanderias de dinheiro.Como se dá isso? Porque há um personagem

principal nisso tudo, que é o Ricardo Sérgio. Tanto os grupos que perderam quanto os que ganharam no processo de privatização da Telemar não tinham inicialmente o dinheiro necessário para concorrer. Eles precisavam do apoio da Previ. E quem controlava a Previ? O Ricardo Sérgio, através do João Bosco Madeiro da Costa. E ambos usavam o mesmo caminho de internação do dinheiro vindo do exterior no Brasil. No final, todo mundo se acertou, e eles receberam dinheiro de todos. A documentação deixa isso bem claro. Então, Ricardo Sérgio operava para os dois grupos? Essa não é uma tese nem minha. É uma tese que está em um processo de improbidade movido pelo Ministério Público. O que os procuradores dizem é que os grupos que se habilitaram para concorrer na privatização das empresas de teleco-

municação não tinham o dinheiro necessário para concorrer. Os grupos entraram, então, com cartas de fiança dadas pelo Banco do Brasil. Por quem? Por Ricardo Sérgio. E dependiam, depois, para compor os grupos que formavam, da Previ, que era um fundo milionário, que ficou com a maior parte das empresas que se formaram ao final do processo de privatização. E o Ricardo Sérgio controlava a Previ, através do João Bosco Madeiro da Costa. E José Serra e Verônica Serra,como você resumiria o papel deles nesse processo todo? Ficava mapeada uma ligação direta, bem logo após a privatização, com o grupo Opportunity, que ganhou com um dos consórcios uma fatia da privatização. Verônica Serra monta uma sociedade com a irmã de Daniel Dantas, Verônica Dantas Rodenburg. Verônica Serra diz que o negócio acabou,

Voltemos, então, à primeira questão posta na entrevista.Talvez seja por isso – porque grupos diversos estejam envolvidos nos mesmos desvios, nos mesmos caminhos,nos mesmos processos – que as investigações acabem não seguindo,acabem empacando em acordões? Só pode ser isso, né? Veja agora: se o Protógenes e o Brizola Neto disseram que conseguiram as assinaturas para instalar uma CPI da Privatização, por que o PT não assina? É por que quer negociar alguma coisa? Vai ficar muito feio se o PT não assinar esse pedido de CPI e se, com a maioria que o governo tem, não instalar essa investigação. Que leitura vai ser feita disso? Hoje, há um mundo novo fora dos meios tradicionais de comunicação, na internet, que cobra, que vigia. Com uma força surpreendente. Veja que nenhum jornal, nenhuma revista, falava do meu livro e ele já estava com a primeira edição completamente esgotada e se esgotando a segunda. Eu percebo que o livro virou uma bandeira para alguns ligados ao governo e ao PT. Como é que fica isso? Vai ficar muito feio. Antes do livro sair,você acabou se tornandopersonagemdonoticiário,na confusão havida no comitê de campanha da então candidata à Presidência,Dilma Rousseff.No curso do que surgiu na época,se disse que alguns dos documentos que hoje estão no livro foram obtidos de forma ilícita.Como você responde a essas acusações? Eu respondo com documentos. As pessoas que me acusam de ter quebrado o sigilo já estavam com o sigilo quebrado. Dizem que eu fui indiciado, mas ninguém diz que isso não virou nem denúncia contra mim. Me acusam como se eu fosse condenado por quebra de sigilo, e não houve nem denúncia. Eu estou me defendendo. Isso ainda vai dar outro livro. Porque eu vou mostrar que o que saiu contra mim nos jornais foi outro caso da Escola Base. Agora, a Verônica Serra é ré num processo por quebra de sigilo bancário. Por conta desse episódio no comitê de Dilma, o final do livro não se refere nem a privatização nem a lavagem de dinheiro.Narra uma violenta troca de fogo amigo dentro do próprio PT na campanha,contrapondo,de um lado, um grupo ligado ao hoje presidente do PT, Rui Falcão, e de outro,um grupo ligado ao atual ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel. Te impressionou a virulência dessa briga? Por que ela poderia ter mesmo prejudicado a campanha de Dilma,não? Me impressionou muito. Me deu até medo. Eu fui para lá achando que iria investigar uma infiltração de alguém ligado ao candidato do grupo oposto, José Serra, na campanha. E, no final, era o PT contra o PT. Fogo amigo pesado. O que ficou claro para mim é o que os interesses em jogo – sejam por dinheiro, sejam por poder – estão muito além do esforço para eleger o candidato. Os caras começam a se matar antes mesmo de ganhar a eleição, de nomear os ministros, nem ganharam e já estão brigando pelos cargos. Isso parece inacreditável. Mas aconteceu.


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ OPERAÇÃO VERÃO ] Viaturas novas que reforçarão patrulhamento no litoral aguardam emplacamento e adesivação para irem

às ruas. Diárias operacionais também são discutidas pela Secretaria de Segurança e Gabinete Civil do Governo do Estado

Burocracia atrasa mutirão policial arcada para começar nesta semana, a Operação Verão ainda apresenta indefinições no planejamento. A ação, que têm à frente a Secretaria Estadual de Segurança Pública, deve ter os pontos finais acertados em reunião marcada para esta segunda-feira. O emplacamento de viaturas que irão realizar patrulhamento no litoral potiguar e o pagamento das diárias operacionais dos policiais militares são assuntos pendentes na organização da operação. Para o secretário-chefe do Gabinete Civil, José Anselmo de Carvalho, os problemas estão sendo resolvidos, mas operação terá início sem atrasos. Com a chegada do verão e o au-

M

mento de movimentação nas praias dos litorais norte e sul do Rio Grande do Norte, representantes da segurança, saúde, turismo e meio ambiente do Estado pretendem intensificar as ações em suas áreas de atuações. Durante a Operação Verão, marcada para ser encerrada no dia 18 de fevereiro, equipes da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Sesed), Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, Samu, Polícia Civil, Idema, Detran e Secretaria de Estado do Turismo (Setur) trabalharão com a prevenção e fiscalização no litoral do Estado. Para isso, a PM aguarda o emplacamento e adesivação de 20 caminhonetes que reforçarão o trabalho de patrulha no litoral. Os

veículos encontram-se estacionados no Centro Administrativo e o comando-geral da PM aguarda autorização para utilizá-los. “O assunto está sendo tratado pela Secretaria de Segurança e deve estar tudo pronto para a próxima semana”, estima o secretário-chefe do Gabinete Civil. Outro assunto que está na pauta diz respeito ao pagamento de diárias operacionais. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, já havia antecipado à reportagem da TRIBUNA DO NORTE que o gasto calculado somente com a despesa será de R$ 1,5 milhão por mês de serviço. “O nosso planejamento será adequado às circunstâncias financeiras

do Governo do Estado. É assim que funciona”, esclareceu o secretário adjunto de segurança pública, Clidenor Cosme da Silva Júnior, em entrevista no dia 13 de dezembro. A pasta prevê um reforço de cerca de 700 homens, entre policiais militares, civis e bombeiros para o litoral potiguar no período compreendido entre o início do veraneio e o término do carnaval. Para o secretário-chefe do Gabinete Civil, as diárias são mais um dentre os elementos discutidos. “As diárias estão dentre os itens debatidos. Acredito que tudo sairá como planejado pela secretaria de segurança”, disse Anselmo Carvalho.

Além do reforço de efetivo, a operação prevê a intensificação na realização de blitze e a presença de delegacias itinerantes para registro de ocorrências. “Fizemos também um convênio com os bugueiros, que funcionarão como os olhos da segurança pública, informando as ocorrências ao Ciosp. São cerca de 720 bugueiros espalhados pelo litoral e acreditamos que a ajuda será significativa”, informou Silva Júnior. O foco principal da Operação Verão é garantir tranqüilidade a veranistas e turistas durante a alta estação, combatendo tráfego de carros em áreas proibidas, orientando banhistas em áreas perigosas e alertando sobre o consumo excessivo de álcool atraALDAIR DANTAS

Anselmo de Carvalho garante que problemas estão sendo resolvidos

Deficiências no litoral foram relatadas pela TRIBUNA Cenas de insegurança são cada vez mais comuns no litoral do Rio Grande do Norte. Embora não tenha números, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, confirmou em entrevista concedida no início de dezembro que a quantidade de arrastões e arrombamentos nas cidades litorâneas aumenta durante o veraneio. Equipes de reportagem da TRIBUNA DO NORTE percorreram o litoral Norte e Sul e constataram que as praias não estão prontas para receber os turistas durante a alta estação. Moradores e veranistas reclamam da falta de infraestrutura, e acima de tudo, da falta de policiamento. Os relatos de violência são constantes durante o caminho da reportagem. No dia que a equipe de reportagem visitou o litoral Norte, apenas um dos três postos policiais estava aberto: o de Redinha Nova. Em Jenipabu e Pitangui, os

postos estavam fechados. Na Redinha Velha, Jenipabu e Graçandu, a equipe encontrou viaturas fazendo a ronda. Em Pitangui, os policiais almoçavam num restaurante próximo ao ponto de apoio. A situação não é diferente da retratada pela TRIBUNA em matéria publicada no dia 4 de setembro. Na maioria das praias visitadas, o prédio fica fechado quando a viatura faz a ronda policial, conforme informaram moradores. Os moradores de Pitangui também reclamaram da dificuldade em entrar em contato com a polícia. Em entrevista concedida à TRIBUNA em setembro, o Comando geral da Polícia Militar informou que havia destacamento policial em toda a extensão do litoral do Estado. No caso do policiamento ostensivo, 500 policiais militares atuavam nas cidades litorâneas, a pé, de moto ou viaturas, em regime de escala.

vés da intensificação de blitz preventivas e educativas em pontos estratégicos; abordagem a turistas no aeroporto, rodoviária e hotéis; fiscalização ostensiva à beira mar. A Polícia Ambiental também atuará no combate à poluição sonora. De acordo o coordenador geral do SAMU, Luiz Roberto Fonseca, o aumento de atendimento de trauma é de 72% no período de veraneio, e ações conjuntas com a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros são de vital importância. “O período traz muitos acidentes envolvendo principalmente o consumo de álcool, a participação de todos na prevenção e ajuda no resgate às vítimas é valiosa”, afirmou Luiz Roberto.

Pagar diárias é problema recorrente Não é a primeira vez que se discute o pagamento de diárias operacionais a policiais e bombeiros militares. De forma recorrente, os pagamentos atrasam e os agentes da segurança pública ficam à mercê da vontade do Executivo. Em pelo menos três oportunidades houve reclamações quanto a atrasos no cumprimento do compromisso pelo serviço extra: eleições 2010, Carnatal e operação verão 2010. “O estado deveria organizar uma escala de pagamento bem definida, pois nós fazemos o melhor serviço que podemos. Isso desmotiva muito o nosso trabalho. Os policiais que deveriam estar em folga em casa, com as suas famílias, aproveitando o tempo livre, estão nas ruas trabalhando para atender à população. E ainda não recebem o dinheiro que deveria lhe ser garantido”, afirma o cabo Jeoás Santos, presidente da Associação de cabos e soldados da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Os policiais militares que trabalharam há cerca de 15 dias na operação que garantiu a segurança durante os quatro dias do Carnatal 2011 ainda não receberam as diárias prometidas pelo Governo do Estado. Cada um dos 1.300 profissionais militares envolvidos na operação receberiam cerca de 50 reais por seis horas de trabalho em escala extra, atendendo aproximadamente 220 mil foliões por dia. Segundo o coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, comandante geral da PM, a categoria se reuniu com a Secretaria Estadual de Planejamento na semana passada e foi dito que, após o pagamento do 13º salário durante o fechamento da folha de pagamento de dezembro, as diárias operacionais referentes ao carnaval fora de época seriam pagas. Entretanto, a assessoria de imprensa da Polícia Militar divulgou em nota que há informações extraoficiais afirmando que, na verdade, não há previsão de pagamento.


geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

Brasil, Rússia, Índia, China e, agora, a África do Sul já são vistos como as futuras superpotências da economia mundial. Sigla para definir os emergentes foi criada pelo economista-chefe do grupo financeiro Goldman Sachs, Jim O’Neill

[ ECONOMIA ]

Brics avançam no cenário global ANDREAS BECKER Deutsche Welle

m bom marketing é essencial. Disso, Jim O’Neill já sabia em 2001, quando anunciou a tese de que Brasil, Rússia, Índia e China desempenhariam um papel importante no futuro. A partir das iniciais dos países, o então economista-chefe do grupo financeiro Goldman Sachs criou a sigla Bric e declarou os quatro como os tijolos (brick, em inglês) que construiriam a economia global. O sucesso do neologismo de O’Neill foi imediato. Hoje, dez anos depois, a sigla é uma componente fixa das previsões econômicas e empresariais. Até mesmo pequenos investidores podem investir em fundos do Bric, oferecidos por quase todos os bancos. “Em termos de marketing foi algo muito inteligente”, diz Markus Jäger, analista do centro de pesquisa Deutsche Bank Research em Nova York, que elaborou diversos relatórios sobre o desenvolvimento dos países do Bric. “Mas há também algo por trás disso. Os países ganham cada vez mais importância, não apenas econômica, mas também política”, diz Jäger. No entanto, desde o início houve controvérsias sobre se há ou não sentido em reunir os quatro países em uma sigla. Juntos, eles respondem por 40% da população mundial e um quarto da superfície terrestre. Os quatro Estados são, porém, economicamente muito diferentes, segundo Rolf Langhammer, professor e vice-presidente do Ins-

U

tituto de Economia Mundial de Kiel, no norte da Alemanha. “A China é um exportador de bens industriais, e a Rússia, um exportador exclusivo de matérias-primas. Em comparação com os demais, a Índia continua sendo uma economia fechada”, explica. O Brasil, por sua vez, exporta tanto matérias-primas como bens industriais. “Esses países têm em comum o fato de serem países emergentes e mercados atraentes, já devido à sua dimensão. Trata-se de grandes economias”, afirma

Os países ganham cada vez mais importância, não apenas econômica, mas também política.” MARKUS JÄGER analista econômico

Langhammer. População numerosa e elevado crescimento econômico – essa combinação torna os quatro países interessantes para os investidores. E justamente para investidores foi escrita a análise sobre os países do Bric por O’Neil. Desde a crise econômica de 2008, o crescimento nos países do Bric também diminuiu. Porém, comparados com o crescimento das tradicionais nações industriais, os números dos emergentes ainda são impressionantes, considera Jäger. Para os próximos cin-

China:um gigante que vai dominar o mercado mundial O criador da sigla Bric acredita, entretanto, que os quatro Estados em breve serão as potências econômicas mais importantes no cenário mundial. Isso acontecerá o mais tardar até 2050, talvez até antes. O problema em tais prognósticos é, porém, a dominância da China, aponta Jäger. “As exportações chinesas são maiores que as dos demais países do Bric juntos. A economia chinesa é maior que a dos demais países do Bric juntos. As reservas cambiais chinesas são maiores que as dos demais países do Bric juntos”, diz. Por isso, não seria apropriado falar de um grupo formado pelos quatro países. “Na realidade, trata-se da China e dos demais”, considera Jäger. “Sem a China, os Bric são apenas Bri”, afirma o analista norte-americano David Rothkopf. Outros analistas argumentam que países emergentes em crescimento acelerado não são levados em consideração. Por exemplo, a Indonésia – cuja economia com mais de 200 milhões

de habitantes cresce em torno de 6% ao ano –, o Vietnã ou a Turquia. É improvável, porém que siglas como BRICIVT tornemse populares. “Uma vantagem da sigla Bric é que se pronuncia com facilidade”, diz Langhammer. LIVRO NOVO O’Neill, o criador do Bric, acaba de escrever um livro sobre os grupos de países que ele nomeou. Ele já encontrou um nome para os 11 países que vê como as próximas estrelas do crescimento econômico: NextEleven (próximos onze, em inglês). Desde 2006, os representantes dos países do Bric encontram-se em cúpulas do grupo. Em 2010, o bloco ganhou um novo membro, a África do Sul, cujo desempenho econômico corresponde a apenas um quarto da economia da Rússia – até então o país mais fraco dos países do Bric. Com a África do Sul, pelo menos a sigla permanece, ganhando apenas um S para o novo integrante: Brics.

co a dez anos, ele prevê um crescimento anual de 8% para a China, 7% para a Índia, e cerca de 4% para o Brasil e a Rússia. Em comparação, de acordo com cálculos do Banco Mundial, os países industriais crescem uma média de 1,6% neste ano. A crise econômica mostrou que os países do Bric ainda estão longe de assumir a liderança da economia mundial, diz o professor de economia Langhammer. Não é como se os quatro substituíssem os países industriais como motor de crescimento global. “Isso não funcionou. Os países estão muito ligados à economia mundial e aos países industriais através dos fluxos financeiros”, segundo Langhammer. “E a crise mostra que esses países ainda não têm mercados financeiros desenvolvidos o suficiente” para passar segurança aos investidores. Cada um dos quatro países enfrenta problemas no momento. No Brasil, o crescimento estagnou. A Rússia é fortemente dependente de matérias-primas, e não tem uma indústria competitiva. A abertura econômica da Índia ocorre mais lentamente do que o esperado pelos investidores, como mostra a decisão contra investimentos estrangeiros diretos no comércio varejista. E, com suas exportações, a China é altamente dependente do desenvolvimento na Europa e nos Estados Unidos, além de seu mercado interno estar ameaçado por uma bolha imobiliária. Por isso, especialistas preveem para os quatro países emergentes um crescimento menor que anteriormente.

NÚMEROS

8%

é previsão da taxa anual de crescimento da China nos próximos cinco anos.

4%

é a previsão de crescimento da economia do Brasil e da Rússia até 2016.

Uma das vantagens da sigla Bric é que ela se pronuncia com facilidade.” ROLF LANGHAMMER professor de economia

DIVULGAÇÃO

Tendo como ponto forte os manufaturados,a economia da China é maior que a dos demais países do Brics


quadrantes

14 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 25 de dezembro de 2011

DOM MATIAS PATRÍCIO DE MACÊDO [ administrador apostólico da Arquidiocese de Natal ]

Natal - o encontro com o "dono" da festa aríssimo leitor, o Natal de Jesus é um fato. Pode haver controvérsia em relação à precisão da data do nascimento, mas não quanto ao fato: Jesus, o Filho de Deus, nasceu, viveu entre gente simples e poderosa da época e foi crucificado pelos governantes daquela gente. A história de Jesus é impressionante, desde antes mesmo do nascimento. Tanto que a história da humanidade se divide em duas partes: uma antes e outra depois de Jesus. O Natal de Jesus foi previsto pelo Profeta Isaias, no Antigo Testamento: "Uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco" (cf. Is 7,14). Esta profecia se cumpre, de acordo com a narração do evangelista Mateus, no Novo Testamento: "Eis como nasceu Jesus: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo" (cf. Mt 1,18). José, homem justo, decidiu abandonar, secretamente, a esposa Maria, para não difamá-la diante da rígida sociedade da época. Porém, conforme narra Mateus, "um anjo apareceu a José, em sonhos, e lhe disse: José, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi con-cebido vem do Espírito Santo"(Mt. 1,20). E Mateus lembra que "tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta"(cf. Mt 1, 22-23). O surpreendente da história continua. Magos do oriente percorrem longas distâncias, por longo tempo, para se encontrar com o Meni-

C

no Deus. Encontrando-o, eles se prostram em adoração diante do Menino, a quem chamam de Rei dos Judeus e ofertaram os tesouros que tinham (cf. Mt 2,2). A indicação para o encontro com o Menino também é fantástica: eles seguiram uma estrela que tinham visto desde o Oriente e apontava para o lugar onde encontrariam o Rei dos Judeus. Mas, nos tempos atuais, a história de Jesus não impressiona tanto, nem parece ter tanta importância quanto tinha para os povos daquela época. Hoje, nas mentes secularizadas, não há lugar para Jesus, no Natal. Muitas pessoas não se dispõem a se encontrar com o Menino Deus. Não há mais o desejo de "adorar o Rei dos Judeus", com os Magos. A situação se inverteu: Jesus foi trocado pelos "papais noéis" desses novos tempos; Jesus não é mais aquele que é adorado, nem o que recebe presentes. Na mentalidade consumista, o desejo que prevalece é o de receber presentes. Adoram-se os "papais noéis" do consumismo. A festa é do Menino Jesus, mas ele não está sendo a pessoa mais importante da festa. Aliás, em muitos casos, ele nem faz parte da festa. Foi descartado, banido, excluído, como se fosse um intruso incômodo e perturbador das "orgias" consumistas em que transformaram o Seu Natal. A fórmula adotada pela maioria das pessoas para a celebração do Natal de Jesus exclui da festa o "dono" da festa. No Natal, são poucos os que buscam o encontro com o Menino Jesus, como fizeram os "magos do oriente". Eles buscaram, primeiro, o encontro com

Menino Deus e se alegraram ao vê-Lo; partilharam com Ele os tesouros que tinham... Jesus teve lugar na vida dos magos. Então, eis as questões: o que ou quem você adora no Natal? A festa natalícia é do Menino Deus Jesus Cristo, o Deusconosco, o Deus Encarnado... Ele ainda tem lugar nesta festa? Ele tem lugar na sua vida de cristão? Você se lembra de procurar Jesus, de ir ao encontro do Menino? Ele é, ao menos, lembrado por você nesta festa que é toda Dele? Para você, qual é o lugar de Jesus, na festa de Natal? Por que a maioria das pessoas exclui Jesus da festa? Não há falta de oportunidade nem de lugar para se encontrar com Jesus. São inúmeras as oportunidades e muitos os lugares para o encontro com o dono da festa. Aproveito esta oportunidade para convidá-lo para a festa do Menino Deus, que vem ficar conosco e nos quer nesta festa. Mas, para se encontrar com o dono da festa, na festa Dele, é preciso, primeiro, querer esse encontro. Só então, as oportunidades e os lugares do encontro podem ser vistos. Mas esse querer implica em assumir mudança de atitude, na vida. Para se encontrar com Jesus, é preciso abolir da vida o egoísmo, a inveja, o ódio, o rancor, o desejo de vingança, a preguiça, e praticar a partilha, a fraternidade, o amor. Quem ama, perdoa; quem perdoa, obtém a graça do reconhecimento do outro e de Deus. A mudança de atitude, na vida, transforma a pessoa em criatura nova, diante dos homens e de Deus. Como disse Jesus, é preHumor Fino [ Amâncio ]

CARMEM VASCONCELOS [ poetisa ]

NELSON PATRIOTA [ escritor ]

Lembrança de uma ideia machadiana de Natal

Sensação sobre um conto de esconde-esconde "Que pode uma criatura senão, entre criaturas,amar?" Carlos Drummond de Andrade

uma tarde, muitas tardes depois, a mulher pensava isto: o homem, aquele, não cabia nele mesmo. Não, mas às vezes não é porque estamos felizes que não cabemos em nós. O homem não cabia era no que a mulher, a que pensava, houvera imaginado ser o homem. Ele não estava transbordante, nem irradiava. Não cabia porque ele mesmo era menor do que sua imagem. Em verdade, era casca frágil, de não suportar a própria imagem, assim o via a mulher. A imagem dele, fosse chamada alma, espectro, ou fantasma, era densa demais para entrar no corpo esparramado em tédio. Os olhos do homem pendiam para o chão. Parecia ansiar pouco, nada. Parecia não ansiar nem a si mesmo. Quando finalmente levantouse, mostrou o mesmo passo impassível. Era o mesmo homem, o homem passado, mas era outro. O real não cabia no abstrato. E a mulher aprendia sobre outra forma de não caber em si. Naquela tarde, muitas tardes depois, eram finalmente uma mulher e um homem, como duas margens da vida. Imaginei o pequeno conto que transcrevi acima depois de conversar com uma amiga sobre as imagens que o amor costuma projetar no objeto de seu desejo. Há Quando o amor uma célebre passagem no acaba,o seu "tempo perdido" de Proust, objeto se desveste na qual o protagonista da aura de Swan reencontra Odete, seu perfeição com a grande amor do passado e, qual fora ungido. olhando-a, surpreende-se O antigo amante, por ter dedicado tanto tementão, po de amor e vida a uma experimenta uma mulher que sequer era o seu sensação de tipo. No entanto, enquanestranhamento, to durou, a sua antiga paiao mesmo xão foi todos os sentidos, tempo de si e do ou o único, de sua vida. E outro. aquela mulher era para ele uma deusa dotada de todas as características sonhadas, desejadas, imaginadas em alguém a quem dedicar um grande amor. Quando o amor acaba, o seu objeto se desveste da aura de perfeição com a qual fora ungido. O antigo amante, então, experimenta uma sensação de estranhamento, ao mesmo tempo de si e do outro. O outro, o antigo amado, já não comporta mais a imagem antes projetada. É quando o real torna-se mais frágil do que o abstrato. O amante também se estranha a si mesmo, porque já não reconhece o porquê de seus sentimentos passados. Desconhece-se, incomoda-se. Mas se muito a época de amar pode ensinar sobre nós mesmos, a época de desamar também nos deixa lições valiosas, ainda que um tanto dosadas de ironia. O nosso "tipo" nunca deixa de sê-lo, porque está em nós, e não no outro. É fruto dos nossos desejos e sonhos, e não reflexo das características pessoais de alguém. E a duração do amor é muito mais uma decisão pessoal e consciente ao encontro da nossa satisfação do que um jugo ao qual estamos irresistivelmente escravizados.

ciso nascer de novo; ser uma criatura nova na forma de ser, de agir, de se relacionar com os semelhantes. Quando isso acontece na vida da pessoa, fica fácil o encontro com Jesus. Não é preciso percorrer longas distâncias, por longos dias. O homem novo conseguirá se encontrar Jesus nas festas natalinas, aquelas nas quais há partilha, amizade, sinceridade, humildade, harmonia, fraternidade, amor, alegria, paz, justiça; honestidade nas relações humanas, nas palavras, nas expressões, nos gestos, nas ações, na "construção" da vida nova, pelo não ao aborto e pelo sim à vida e à preservação da biodiversidade; pelo não ao consumismo; pelo sim à luta das crianças com câncer que neces-sitam de transplante de medula óssea; pelo sim à doação de sangue. Estas são atitudes que geram vida! E Jesus, que veio para que “todos tenham vida" e vida em abundância, está presente nestas atitudes. A criatura nova também será capaz de encontrar Jesus em muitos lugares: no coração que ama, na mente que zela pela vida do outro, no lar, na família, no trabalho, na profissão, na rua e na cidade onde mora, no lazer, na pastoral, na paróquia. Mas o lugar privilegiado do encontro com o Menino Jesus é a missa. Nela, o Natal do Menino Jesus se faz a festa completa do encontro. É lá que você se encontra com o dono da festa, na festa que ele mesmo lhe oferece e na qual se oferece a você e a todos, como presente de Natal. Você é o convidado da festa do Menino Deus. Enquanto você, a exemplo dos magos, oferece os seus tesouros - humildade, honestidade, sinceridade, amor - Jesus se oferece como O Tesouro, fonte inesgotável de vida. Foi para isso que veio, no Natal, humildemente, reclinado na manjedoura. Entender isso é um ato de fé. O encontro com o semelhante, no Natal, pode ser o seu encontro com o Menino Deus. Feliz Natal, meu irmão, minha irmã!

comércio sempre soube converter valores em dinheiro, projetos em dívidas, sonhos em hipotecas. E a queixa que transparece no “Soneto de Natal", de Machado de Assis, revela que esse saber dista de outros tempos, mais nervosos que os correntes. E não é preciso lembrar as crises que oxigenam os noticiários da mídia, que já não engana ninguém no seu propósito de consagrar a má notícia como sinônimo de notícia. E quem duvida que um cidadão atordoado por um bombardeio constante de notícias (más) é um cidadão menos crítico, menos atento ao que convém a ele próprio? “Mudara o Natal ou mudei eu?", indagou perplexo o Bruxo de Cosme Velho ao deparar um Natal que pouco, muito pouco, conservava daquilo que ele vivenciara na infância que, até onde sabemos, foi de pobreza e carência. Outros valores, porém, compensaram esse lado mau na sua vida de menino. Laços de família, cuidados maternos, provisão paterna, amizades e projetos de um futuro melhor são algumas dessas possibilidades. Mas já na sua vida adulta o Natal mudara inapelavelmente. A outra possibilidade era de que ele próprio tivesse mudado. Mas, quem sabe, mudaram ambos, o escritor maduro que olhava para trás e não reconhecia o Natal que conhecera na infância, e, portanto, se lhe apresentava outro que não o familiar, posto que ele, Machado, também era outro. A verdade é que o Natal continua em perpétua mudança. Em nossos tempos, também não o reconhecemos como aquele da in- "Considerando fância. Agora, cultua-se abertamen- que as boas ações te o fetiche do consumo sem rebu- humanas são cada ços, que porta o nome de papai-noel, vez mais tímidas, e cuja história remonta a um certo ao contrário das Nicolau, santo católico, hoje irreco- más, cada dia mais nhecível sob vestes vermelha e bran- audaciosas, é de ca, gorro vermelho e ventre protube- supor que esse rante de glutão. felizardo que A ideia de Natal mudou não me- recebeu de Deus nos que a de Deus. Se antes o Deus um automóvel do Natal era uma criança pobre, um não o tenha deus-menino indefeso como qual- merecido" quer criança, pobre de herança, hoje é cada vez mais "moderna" a ideia de um Deus rico e próspero. Sua prosperidade pode ser conferida ao lado de felizes proprietários de automóveis que anunciam, no vidro traseiro dos seus veículos, frases do tipo: "Quando Deus quer, é assim", como a insinuar malevolamente que o seu Deus é caprichoso e volúvel, e costuma de raro em raro premiar um que outro mortal com bens móveis e caros, como um carro do ano. Considerando que as boas ações humanas são cada vez mais tímidas, ao contrário das más, cada dia mais audaciosas, é de supor que esse felizardo que recebeu de Deus um automóvel não o tenha merecido por uma ação excepcionalmente boa, legítima, justa que porventura praticou. Antes, é mais provável que tenha sido premiado numa loteria celeste tão aleatória e caprichosa como as que frequentam os cassinos clandestinos. Uma variação desse anúncio caviloso pode ser lida em letras bastante legíveis também no vidro traseiro de alguns automóveis. Está escrito lá: “Propriedade de Jesus", como a indicar claramente que Jesus (outro nome de Deus) é não menos cioso das questões mercantis do que certos humanos, especialmente aqueles que lidam com recursos alheios. Para que Deus (ou Jesus) se integre plenamente ao seu estilo de vida, é necessário que ele também se apresente sob essa condição humana de proprietário de algo. Especialmente se o bem econômico se enquadra na categoria de sonho de consumo do homem da rua. Em algum lugar de sua correspondência com Lucílio, o filósofo Sêneca, cético de todos os apelos mundanos, exortou ao seu discípulo: “Só desejarás a justa medida das riquezas: primeiro, o necessário; segundo, o suficiente". Em tempos de elevado consumo de bens entre os quais dificilmente se pode refletir sobre medidas e cautelas, a exortação do estoico romano soa como um derradeiro chamado à razão. Mas quem o ouviria?

O

N

CLÁUDIO EMERENCIANO [ professor da UFRN ]

Consciência universal empos jamais perdidos. Circunstâncias em que os homens fazem a História. Em âmbito individual e coletivo. A manifestação da Luz, que se irradia e elimina as últimas resistências das trevas. Nesse sentido, o tempo parece fluir devagar. Lento. Às vezes trôpego, em virtude de convulsões e conflitos sociais. Mas a identidade do homem com Deus, a inserção espiritual da criatura na obra do Criador, germina fases em que a humanidade pula e avança. Quando os homens cometem desatinos em escala, perdem consciência da alma do seu tempo. Do conteúdo com o qual a História investe cada época. O espírito do tempo não pode ser ignorado. Tampouco submetido às irrupções de ódio, barbarismo, injustiça, crueldade e estupidez, subvertendo a razão da vida. O sentido da vida é simples e fascinante. Incontrolavelmente em expansão. Sua fonte é imutável: amor e paz. O Criador: origem, percurso e fim da humanidade. Nenhuma época pode estar contida num só relato. É impossível alcançar e dimensionar o peso, a importância e o sentido de cada ano, de cada evento e de cada pessoa na geração da alma do seu tempo. O ritmo da vida remete os homens à sua espiritualidade e à sua cultura. Mesmo assim, há homens excepcionais, que se sobressaem por sua fidelidade ao sentido intemporal da História. Entretanto, mais notáveis, ainda, são os que chegam a atingir, numa amplitude universal, o coração de todos os homens. Infelizmente, nesse sentido e nessa perspectiva, emergem também a inutilidade e a efemeridade do poder, as vaidades, as ambições tresloucadas e desenfreadas, a estupidez que banaliza o mal, mas não sufoca a claridade inatingível do bem. A luz sempre devassará as trevas. Os sofrimentos e as injustiças, infligidos a gerações e gerações, ao longo da vertente dos tempos, alicerçam em cada um, no contexto de sua cultura, de sua concepção do mundo e da vida, dos seus sonhos e crenças, a supremacia de valores humanos inamovíveis, sedimentando sua magnitude. O ritmo das transformações científicas e tecnológicas, a evolução do pensamento, os questionamentos, que alimentam o incontrolável destemor ante o desconhecido, nada pode ser comparado, século com século, tempo com tempo. Mesmo assim, desde as construções das pirâmides do Egito e da Acrópole de Atenas, não é impossível dizer que nenhum século viveu, tão trepidantemente, bruscas, inimagináveis e fantásticas mudanças quanto o século XX. Em todas as dimensões. Em todos os ramos do conhecimento, da ciência e da cultura. Entretanto, os mais legítimos intérpretes desse século não foram homens comandantes de exércitos, nem senhores de vastas regiões e povos. Não produziram nenhuma obra de arte. Não inventaram nada susceptível de alçá-los à categoria de

T

gênios. Em cada metade do século XX atingiram, captaram e expressaram os melhores sentimentos da humanidade. Foram, cada um em seu tempo de atuação pública e universal, a síntese de grandeza da condição humana. Testificaram o amor de Deus pelos homens, pois “O ritmo das transa humanidade tem uma voformações científicação eterna: partilhar o cas e tecnológicas, a amor e as maravilhas de evolução do pensaDeus. O predomínio do mal mento, os questioé apenas fugaz. Basta-lhe namentos, que aliuma pequeníssima réstia de mentam o incontroluz (amor) para conspurcar lável destemor ante as trevas e a maldade. o desconhecido, naNa primeira metade do da pode ser compaséculo XX o Mahatma rado, século com séGandhi (assassinado em 31 culo, tempo com de janeiro de 1948) e na setempo. Mesmo asgunda Karol Wojtyla, o Pasim, desde as conspa João Paulo II, tipificaram truções das pirâmio que há de melhor na hudes do Egito e da manidade. As palavras do Acrópole de Atenas, general George C. Marshall, não é impossível dientão Secretário de Estado zer que nenhum sédos Estados Unidos, em hoculo viveu, tão trepimenagem a Gandhi, aplidantemente, bruscam-se também a Karol cas, inimagináveis Wojtyla: “Mahatma Gande fantásticas hi era o porta-voz da consmudanças quanto o ciência da humanidade. Ele século XX. ” fez com que a humildade e a verdade fossem mais poderosas que impérios”. Gandhi foi artífice da derrocada dos impérios coloniais após a 2ª. Guerra. Karol Wojtyla deflagrou a implosão de ditaduras de esquerda e direita em todo o mundo Um e outro pregaram e praticaram a “não-violência”. Cada um legou a mesma exortação: “Não tenham medo!” As palavras de Albert Einstein sobre Gandhi, foram proféticas em relação a Karol Wojtyla: “As gerações futuras não acreditarão que alguém de carne e osso tenha passado por este mundo”. Em toda a vida, combateram a opressão com amor, sem medo e fé em Deus. Gandhi (não cristão) e João Paulo II testemunharam o amor, a paz, a solidariedade e a identidade dos homens com Deus. Em tempos natalinos convém refletir sobre a grandeza do homem, que emerge da entrega e da disponibilidade para cada um fazer o bem, amar uns aos outros. É a mensagem do Natal: a entrega por Deus do seu Filho, renovando seu amor infinito pelos homens; o esplendor infinito da Luz.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 15

[ COREIA DO NORTE ] Especialistas dizem que transição dependerá dos militares e da China, duas forças que exercem poderes

no fechado regime comunista. Os chineses são os únicos interlocutores de Pyongyang com a comunidade internacional

Futuro do regime passa pela China VICENTE YU / AE

ANDRÉ LACHINI Agência Estado

ão Paulo (AE) - Especialistas em política internacional concordam que uma transição de poder previsível na Coreia do Norte, após a morte do excêntrico ditador Kim Jong-Il, dependerá das duas forças políticas que possuem poderes no hermético regime comunista e influência sobre Pyongyang: os militares e a China. Os militares norte-coreanos formam uma casta fechada, que tende a se alinhar com a família Kim, que governa o que hoje é a Coreia do Norte desde 1948. Já o governo chinês é o único aliado externo da Coreia do Norte, interlocutor de Pyongyang com a comunidade internacional e compartilha, pelo menos na teoria, a mesma doutrina política que seus vizinhos. Uma reaproximação com a Coreia do Sul, com vistas a uma futura reunificação, é vista como improvável. Pelo menos, a curto e médio prazos. Mais incerto ainda é como será um governo de Kim Jong-Un, filho mais novo de Kim Jong-il e sacramentado como seu sucessor no ano passado, após os dois filhos mais velhos do ditador terem sido preteridos pelo politburo de Pyongyang. “O ponto principal na questão coreana é a transição de poderes. Se a família Kim se mantiver no comando, haverá estabilidade interna, embora a política externa continue errática. Se a família perder o poder, ocorrerão lutas políticas internas, talvez violentas”, diz o professor de

Programa nuclear preocupa os vizinhos

S

Atenção do mundo ocidental se volta para o regime que será liderado pelo jovem Kim Jong-Un

relações internacionais Heni Ozi Cukier, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de São Paulo. Ozi Cukier disse que “parece que os militares estão com a família Kim. Por isso, não deve haver uma ruptura”. Como Kim JongUn é bastante jovem e inexperiente, seu tio, Chang Sung-Taek, poderá atuar como regente. Pouco se sabe sobre Kim Jong-Un. Filho do falecido Kim com sua última esposa, a dançarina japonesa Ko, até o ano de nascimento do futuro governante norte-coreano é colocado em disputa: 8 de janeiro de 1983 ou de 1984. Estudou na Suíça e é general de quatro estrelas do

Exército Popular da Coreia, que tem armas atômicas. Nas fotos, aparece como um jovem gordo e de óculos. Chang Sung-Taek, casado com a irmã mais nova de Kim Jong-Il, Kim Kyong-hui, é indicado por alguns especialistas como o governante de facto da Coreia do Norte nos últimos dois anos, após o falecido Kim ter sofrido um derrame cerebral em 2008. “É possível que Chang seja o regente”, diz Ozi Cukier. Para o professor Gilberto Rodrigues, especialista em relações internacionais na Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, a China também terá influência cres-

[ MÉXICO ] Aterrorizados com lutas entre gangues, assassinatos e

desaparições, milhares de moradores fugiram para outras localidades

Polícia tenta retomar cidades dominadas por traficantes ARQUIVO TN

CHRISTOPHER SHERMAN Associated Press

iudad Mier (AE) - As crianças da escola podem novamente tagarelar e correr pela praça da cidade, onde narcotraficantes armados queimaram no ano passado uma delegacia e deixaram os restos de um homem que teve seus membros cortados. À noite, pessoas jogam vôlei em vários pontos da praça, cuja fachada chamuscada foi reparada. As plantas estão podadas e as ruas que antes pareciam campos de batalha estão quietas e limpas. Ciudad Mier novamente parece merecer sua promoção turística como uma “cidade mágica”. Mas a maioria dos negócios está fechada e não há muitos carros nas ruas, patrulhadas por caminhões do Exército. O prefeito estima que um terço dos 8 mil habitantes ainda não voltou. A maioria das pessoas ainda está aterrorizada com nove meses de lutas entre gangues, assassinatos e desaparições, que levaram muitos a fugir do local há um ano. “Quando nós vivemos a experiência na carne, as pessoas ficam com essa imagem”, disse o prefeito, Alberto González Peña. “E às vezes é difícil de apagar.” A confiança em Mier, ou a falta dela, tornou-se um teste para a mais recente estratégia do presidente Felipe Calderón para pacificar território antes tomado pelos narcotraficantes, em um conflito que já matou mais de 40 mil pessoas pelo país. Um batalhão de 653 soldados chegou em outubro e patrulha as ruas da cidade, onde o Exército abriu sua primeira “base móvel” para abrigar em segurança as tropas que buscam restabelecer

C

Militares fazem incursão para prender traficantes em Ciudade Mier

o controle nas áreas mais violentas do país. Muitos moradores acenam para os soldados e agradecem a eles. O Departamento da Defesa do México informou que as novas tropas “sem dúvida irão gerar confiança e calma” e restaurar a normalidade na área. Postos similares para os militares são projetados pelo violento norte do país. Até agora, os militares levaram a segurança, mas não a confiança. Todos sabem que os militares não ficarão para sempre. Mier fica em uma rodovia ligando territórios controlados por narcotraficantes rivais, os Zetas e o Cartel do Golfo, e tornou-se um exemplo da estratégia de “limpar e manter” áreas com tropas, para suprimir a violência e restaurar a calma, segundo Samuel Logan, diretor-gerente da companhia de análise de riscos Southern Pulse, especializada em crime organizado na América Latina. Segundo ele, essa abordagem é insustentável, porque uma presença

temporária do Exército não pode substituir o policiamento civil permanente. Agora entrando em seu último ano de mandato, “Calderón precisa fazer alguma coisa”, diz Logan. “E ele se descobrirá apertado entre terminar alguma coisa, que seria mais do que essas barracas móveis, e do outro lado, provar que está buscando uma solução mais permanente para aumentar o treinamento para a força policial.” O México cada vez mais recorre às tropas para garantir o cumprimento da lei, porque várias iniciativas não conseguiram controlar a corrupção e a falta de profissionalismo dos policiais do país, muitas vezes afetados pela infiltração do crime organizado. Quando González tentou que cidadãos de cidades do Texas e de outras, do México, voltassem ao país, ele disse que Mier era um paciente na UTI, mas agora está se recuperando. Pouco a pouco, uma frase usada por quase todos em Mier nesses dias, a cidade se recupera.

cente no governo do jovem Kim Jong-Un. “A China atua como uma mediadora entre o hermético regime norte-coreano e a comunidade internacional. A China poderá se beneficiar nesta troca de comando e aumentar seu poder de barganha com o Ocidente”, diz Rodrigues. Rodrigues acredita que o jovem Kim Jong-Un buscará apoio entre os militares e a China, em um primeiro momento, para se firmar no poder. “Ele não deverá sinalizar uma possível retomada das negociações com Seul para reunificar no futuro a Coreia”, disse. “A China poderá tutelar a transição do comando, de pai para filho”.

O programa nuclear nortecoreano permanece como uma dor de cabeça para todos os vizinhos do regime de Pyongyang. A Coreia do Norte explodiu com sucesso duas bombas atômicas - testes nucleares feitos em 2003 e 2009, e além disso desenvolve um ambicioso programa de mísseis balísticos. Seus mísseis de médio alcance colocam no alvo o território inteiro do Japão - aliado dos Estados Unidos, onde Washington possui bases militares e milhares de soldados. Também podem atingir qualquer ponto da Coreia do Sul, igualmente aliada de Washington e onde estão em guarnição 37 mil soldados americanos. “O problema é que a Coreia do Norte, país paupérrimo, tem como vender a tecnologia nuclear que domina. Isso é preocupante”, diz Rodrigues. Até o final da década de 1980, a Coreia do Norte, país de 24 milhões de habitantes, recebia auxílio financeiro da União Soviética. Com a desintegração soviética em 1991, o dinheiro foi cortado. O país começou a se aproximar mais da China. Mas isso não evitou que um planejamento desastroso na agricultura, somado a enchentes e problemas climáticos, devastasse as lavouras e a pecuária, provocando uma fome que, entre 1995 e 1997, matou entre 900 mil e 3 milhões de pessoas, segundo estimativas de um comitê de congressistas dos Estados Unidos, que visitaram o país

comunista em 1997. Em 2009, a renda per capita da Coreia do Norte era de US$ 1.800, uma das mais baixas do mundo, segundo projeções do governo dos EUA. As negociações para a retomada do programa de desarmamento nuclear da Coreia do Norte estão suspensas há dois anos e não houve sucesso para serem retomadas, mesmo com a mediação chinesa, quando Kim Jong-Il estava vivo. A fronteira entre Norte e Sul da Coreia é uma das mais militarizadas do mundo - os dois regimes, comunista e capitalista, também mantém uma disputa pela fronteira marítima no Mar Amarelo. Em março de 2010, o navio de guerra Cheonan, da Coreia do Sul, foi afundado por um torpedo no Mar Amarelo - 46 marinheiros morreram. O governo sul-coreano acusou Pyongyang, que negou ser autora do incidente. Mais tarde, contudo, uma investigação internacional apontou fortes indícios de que foi um submarino nortecoreano quem disparou o torpedo. Após o incidente, a Coreia do Sul interrompeu as conversas para um futura reunificação e também os investimentos que fazia em fábricas no pólo industrial de Kaesong, no sul da Coreia do Norte. Por tudo isso, é improvável uma retomada nas negociações de paz com a Coreia do Sul - os dois países permanecem tecnicamente em guerra desde 1953, uma vez que não foi assinado tratado formal de paz.


16

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 25 de dezembro de 2011


economia DÓLAR COMERCIAL Compra:R$ 1,8570 Venda:R$ 1,8590 DÓLAR PARALELO Compra:1,88 Venda: 2,00

POUPANÇA HOJE 0,5755% CDB 10,70% BOVESPA + 0,62%

SALÁRIO MÍNIMO

R$ 545,00

TELEFONES ÚTEIS Receita: 3232-2200 Procon Estadual: 3232-6869 Procon Municipal: 3232-9050 DRT/RN: 3220-2000

TAXA SELIC

11%

NEGÓCIOS

O superintendente do Sebrae RN,Zeca Melo,fala sobre os avanços e desafios do empreendedorismo. PÁGINAS 4 E 5

DÓLAR TURISMO Compra: R$ 1,7830 Venda:R$ 1,9430 EURO Compra:R$ 2,4230 Venda:R$ 2,4260

Editora: Renata Moura E-mail: renatamoura@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 25 de dezembro de 2011 EMANUEL AMARAL

[ CRÉDITO ] Grandes projetos aprovados nos últimos anos, como as usinas do Rio Madeira, em Rondônia, ajudaram a manter em alta os desembolsos do BNDES para o setor. As eólicas também

Com hidrelétricas, aportes no setor elétrico sobem ALEXANDRE RODRIGUES

io (AE) - Mesmo sem grandes projetos aprovados, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terminará o ano com empréstimos em alta para o setor elétrico. Segundo a chefe da Área de Energia Elétrica do BNDES, Márcia Leal, o banco fechará 2011 com desembolsos em torno de R$ 9,5 bilhões para grandes hidrelétricas, linhas de transmissão e distribuição, pouco acima dos quase R$ 9 bilhões emprestados em 2010. A manutenção do alto desembolso está ligada à aprovação de grandes projetos de hidrelétricas nos últimos anos, como as usinas do Rio Madeira (Jirau e Santo Antônio) em Rondônia, cujos desembolsos são distribuídos ao longo das obras. O banco também começou este ano a liberar parte do crédito de R$ 6,1 bilhões para a usina nuclear Angra 3, aprovada no fim de 2010. Márcia diz que o BNDES espera aumentar os desembolsos para o setor em 2012 com a maturação

R

de empreendimentos. “O setor elétrico tem continuidade no seu planejamento, mesmo que haja grandes leilões num ano e poucos no outro. No ano que vem o nosso desembolso deve subir mais porque os projetos aprovados em 2010 e que maturaram este ano provavelmente terão o seu equacionamento financeiro finalizado em 2012”. Apesar da perspectiva de aumento dos desembolsos, o principal destaque da área de energia elétrica no BNDES já no início de 2012 será a aprovação do financiamento da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, que será recorde. O BNDES pode financiar até 80% da obra, estimada em pelo menos R$ 20 bilhões, mas deve aprovar porcentual menor. “Está faltando pouca coisa”, diz Márcia, sem detalhar o montante em avaliação. Ela esclarece que o financiamento não muda se houver alta do custo da obra. O porcentual cai e o consórcio precisará completar a estrutura financeira com outras fontes. Para a executiva, além da definição das licenças ambientais em

NÚMEROS

R$ 9,5 Bilhões.Foi quanto o BNDES liberou para grandes hidrelétricas e outros projetos do setor.

R$ 3,4 Bilhões.Foi o total aprovado para parques eólicos.É o triplo da cifra aprovada em 2010.

duas etapas, a reestruturação societária do consórcio vencedor do leilão de Belo Monte favoreceu sua viabilidade econômica. A troca de acionistas com pequenas fatias por participantes de mais peso e com maior participação foi bem-vista no banco. “Agora o perfil societário está bem sólido”, avalia. Márcia vê com naturalidade a controvérsia sobre o impacto ambiental do projeto, que atraiu muita visibilidade. No entanto, afirma que o BNDES se sente seguro pa-

ra apoiar o projeto. “Ainda não enviamos a operação para a diretoria, mas consideramos que essa questão está sendo bem encaminhada”, diz, citando projetos sociais compensatórios. O compromisso do banco com Belo Monte foi expresso na aprovação de um empréstimo-ponte de R$ 1,06 bilhão no fim de 2010 para o início das obras, o que levantou críticas de ambientalistas e do Ministério Público. Com a intenção do governo de acelerar os investimentos em infraestrutura em 2012, o BNDES deve fortalecer seu papel de principal financiador do setor elétrico. Entre 2003 e 2011, o banco financiou R$ 77,9 bilhões para mais de 350 projetos de geração, transmissão e distribuição que somaram R$ 146,2 bilhões em investimento total. No setor de energias alternativas, as aprovações para parques eólicos somaram R$ 3,4 bilhões este ano, três vezes mais que em 2010. A subsidiária BNDESPar detém fatias de pelo menos nove empresas do segmento.

As aprovações para parques eólicos também cresceram este ano


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011

ALCIMAR DE ALMEIDA SILVA [ consultor fiscal e tributário ]

Negócios &Finanças LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Novos empreendedores everá subir para 471 o número de atividades que se enquadram como Empreendedor Individual (EI), a partir de 1º de janeiro de 2012, com o reconhecimento de mais sete atividades econômicas. Quase todas essas categorias são exercidas no Rio Grande do Norte, como o beneficiador de castanha, comerciante de produtos de higiene pessoal, técnico de sonorização e de iluminação, produtor de amendoim e castanha de caju torrados e salgados, fabricante de polpas de frutas, fabricante de produtos de limpeza e fabricante de sucos concentrados de frutas, hortaliças e legumes. A solicitação desse reconhecimento foi feita pelo Sebrae Nacional

D

BENEFÍCIOS A inclusão dessas categorias faz justiça a esses empreendedores e contribui para a distribuição de renda nas suas localidades, avalia o gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Bruno Quick. São essenciais para o escoamento da produção da agricultura familiar e extrativista, especialmente na região amazônica, marcada por longas distâncias e dificuldades de acesso. Atualmente existem no Brasil mais de 1,8 milhão de EI, que pagam uma taxa fixa mensal de 5% sobre o salário mínimo – R$ 27,25 - como contribuição ao INSS, mais R$ 1,00 se for do setor de indústria ou comércio, ou mais R$ 5,00 se da área de serviço.

Concurso (I)

Concurso (II)

A Assembleia Legislativa do RN vai abrir concurso público em 2012, segundo anúncio do presidente da AL, deputado Ricardo Motta. Deverá ser a primeira vez que a Assembleia abrirá concurso, como manda a lei. Vai contratar profissionais qualificados, para diversos setores da Instituição. Atualmente, pela leitura diária que se faz do Diário Oficial do Estado, a necessidade de pessoal já estaria pra lá de preenchida. É gente que não cabe mais no espaço, mas falta qualificação.

O Senado Federal divulgou no Diário Oficial da União os editais de concurso público para o preenchimento de 246 vagas em Brasília. Os interessados podem concorrer aos cargos de técnico legislativo (104), analista legislativo (133) e consultor legislativo (9), com salários de R$ 13.833,64, R$ 18.440,64 e R$ 23.826,57, respectivamente. As inscrições devem ser realizadas a partir de amanhã (26) a 5 de fevereiro de 2012 no site de concursos da Fundação Getúlio Vargas.

Manutenção dos juros Para o Banco Central, o cenário internacional continua a manifestar viés sem inflação no horizonte relevante e que “as projeções de inflação para 2012 se reduziram e o balanço de riscos para a inflação acumulou sinais

favoráveis desde a divulgação do último Relatório”, o que sinaliza a continuidade do ciclo de afrouxamento monetário. Ou seja, o BC poderá optar por segurar a taxa básica de juros no patamar atual.

LIBERAÇÕES Do excelente superavit obtido no segundo semestre do ano, o Governo do Estado continua liberando mais recursos para os municípios, projetos, programas, manutenção e funcionamento de secretarias, autarquias e outros poderes.

1

O Dnocs vem publicando novos editais para a recuperação de açudes,barragens e antigos projetos de perímetros irrigados no Nordeste e, também no Rio Grande do Norte.A Estação de Piscicultura Estevão de Oliveira,em Caicó,por exemplo, será recuperada através de um contrato que prevê sua manutenção.A concorrência está marcada para o dia 5 de janeiro,na sede da coordenadoria estadual do órgão, em Natal.

2

A gigante chinesa Three Gorges (Três Gargantas) elevou sua participação acionária na portuguesa na EDP. Pagará 2,69 bilhões de euros,um ágio de 53,6%.A EDP Brasil (51% da matriz lusitana),tem a EDP Renováveis,e vendeu 57,2 MW médios de energia referentes a quatro projetos de geração eólica no Rio Grande do Norte.Foi no Leilão A-5 realizado na última terça-feira (20).O investimento previsto para os projetos é de R$ 350 milhões.Os pés ou as pás dos chineses chegarão por aqui.

3

Todo o Nordeste está com foco na produção de energia. O crescimento das fontes no Piauí poderá levar o Estado a ser o segundo maior produtor de energia do Nordeste, ficando atrás apenas da Bahia. É o que afirma o secretário de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Luiz Gonzaga Paes Landim. Na mira, a construção das barragens projetadas no Rio Parnaíba, o potencial eólico da região de Luís Correia, Paulistana e São João do Piauí, além da abundância de radiação solar.

VINHO O Brasil chega a uma produção superior a 350 milhões de litros de vinho, sendo 294 milhões de vinhos de mesa, e 58 milhões de vinhos finos, cálculo inédito no país. Em breve vamos beber vinhos “mineiros”, o Estado já soma 150 hectares de vinhedos plantados. O Rio Grande do Sul domina com 87% da produção nacional. Todas estas informações estão no Anuário Vinhos do Brasil, uma realização da BACO Multimídia, em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho) e Wines of Brasil.

EXPEDIENTE Alguns shopping centers abrem hoje apenas a praça de alimentação. Os supermercados estarão fechados. Amanhã (26), todo o comércio volta ao horário normal, com a tradicional liquidação dos saldos do natal. O expediente bancário de 2011 acaba na quinta-feira. Na próxima sexta-feira (30), os bancos não funcionam. TRABALHO O Sebrae fez um levantamento e mostra que as pequenas empresas criaram mais de 102 mil empregos em novembro. O comércio e setor de serviços puxaram a geração de postos de trabalho formais em novembro. No mês, as médias e grandes companhias demitiram 60.215 trabalhadores.

Réveillon de royalties Tribunal de Contas do Estado vem divulgar que irá voltar a atenção para a qualidade do gasto público com recursos de “royalties” pelos municípios produtores de petróleo e gás natural, nos quais a olho nu – salvo raras exceções – percebe-se facilmente não estarem a sua aplicação resultando na melhoria da qualidade de vida das populações. Ademais, do que é público e notório existirem poucos investimentos em áreas prioritárias e de forma sustentável. Entretanto, não são incomuns as despesas com contratação de bandas e sofisticadas estruturas de som e luz para a promoção não apenas de festas tradicionais mas, como se não bastassem estas, para as famosas “fora de época”. Agora mesmo as populações desses municípios estão se preparando para se divertir nas festas de Natal e Ano Novo às custas dos “royalties”, sem atentar para as deficiências que possam estar havendo na prestação dos serviços públicos e para a perspectiva de em futuro não muito longínquo ser esgotada a fonte daqueles recursos, os quais faltarão não apenas para a promoção destas festas, como para o cumprimento das demais obrigações. Tudo isso porque a legislação vigente escancarou as portas para a aplicação daqueles recursos em tudo, ou quase tudo, vetando apenas em despesas com o quadro per-

O

manente de pessoal e dívidas, a menos que estas sejam com As populações a União. estão se A Lei nº 7.525/86 preparando para estabelecera que os se divertir no Natal “royalties” devee Ano Novo às riam ser aplicados custas dos preferentemente em royalties, sem energia, pavimenatentar para as tação de rodovias, possíveis abastecimento e deficiências na tratamento de água, prestação dos irrigação, proteção serviços públicos e ao meio-ambiente e para a perspectiva saneamento básico, de ser esgotada a logo após sendo alfonte daqueles terada para deterrecursos”. minar a aplicação não preferentemente mas exclusivamente naquelas despesas, até que a Lei nº 7.990/89 instituiu a liberalidade já mencionada que permanece. Com isso os Municípios passaram a aplicar os recursos dos “royalties” quase que exclusivamente em despesas correntes (de custeio), com pessoal não pertencente ao quadro permanente, com material de consumo e serviços de terceiros. Como não poderia deixar de ser, as ban-

das e as sofisticadas estruturas de som e luz viram criado um excelente mercado às custas das finanças públicas, a tal ponto que as despesas com a promoção destas festas populares e tradicionais e mesmo com as criações “fora de época” passaram a integrar as leis orçamentárias anuais municipais, como metas prioritárias das administrações. Enquanto isso faltam recursos para aplicação em despesas de capital, na execução de obras públicas, equipamentos e instalações necessárias e mesmo indispensáveis à melhoria da capacidade da administração e ao desenvolvimento local. Por isso despesas desta época de Natal e Ano Novo não podem deixar de se constituir em matéria-prima do trabalho que o Tribunal de Contas do Estado está anunciando para o conforto de quantos zelam pela melhoria da qualidade das administrações municipais, embora que poucos não sejam os que defendam a promoção de festas populares como objetivo da administração pública, o que relativamente é de se admitir. Apenas não sendo certo que ela assuma a prioridade das despesas públicas em detrimento dos serviços de maior benefício coletivo, como os de saúde, educação, assistência social, limpeza e iluminação pública, estradas vicinais e outros que tais.

TOMISLAV R.FEMENICK E IVANILDO ALVES MESSIAS [ auditores independentes ]

Contabilidade e mercado internacional de divisas maior mercado financeiro do mundo movimenta diariamente valores que variam de US$ 1 trilhão a US$ 4 trilhões de dólares. Entretanto ele não tem sede, não é estruturado formalmente e nem possui uma clearing house (câmara de compensação) que centralize todas as operações, pois é um mercado virtual, cujas transações são realizadas diretamente entre as partes, via telefone ou internet. Essa informalidade, ao mesmo tempo em que dá agilidade aos operadores, potencializa os riscos para os investidores. Trata-se do FOREX-Foreign Exchange, um mercado de balcão, onde se realizam operações concomitantes de compra e venda de moedas. Seus principais investidores, agentes e operadores são governos e bancos centrais de vários países, grandes instituições financeiras e organizações transnacionais, todavia é também acessível a investidores individuais. Segundo a CVM, “a operação no FOREX envolve a compra de uma moeda e a simultânea venda de outra, ou seja, as moedas são negociadas em PARES, por exemplo: dólar e iene (USD/JPY). O investidor não compra dólares ou ienes, fisicamente, mas uma relação monetária de troca entre eles. O FOREX é um mercado em que são negociados, portanto, derivativos de moedas, ou contratos cujos ativos subjacentes são pares de moedas. Ele (o investidor) é remunerado, assim, pelas diferenças entre a valorização destas moedas. Como as cotações das moedas (dólares, euros, libras etc.) variam livremente, sob a influência de eventos políticos ou fatores econômicos, há um potencial para a realização de estratégias de investimento a fim de lucrar com essas flutuações. Esse mercado também permite a realização de estratégias de proteção (hedge) contra variações na taxa de câmbio, o que pode ser particularmente útil para quem possui receitas ou despesas afetadas pela cotação de determinada moeda,

O

como exportadores, por exemplo. No caso de pessoas A experiência tem físicas, essa necesmostrado que o sidade pode se maFOREX é um nifestar quando emercado que se las sabem que terão lastreia em uma despesa em expectativas de moeda estrangeira valorização e em data futura”. Em desvalorização de quase todos os pamoedas.Por se res de moedas, uma tratar de um delas é moeda forderivativo,ele atrai te. Assim, os pares um grande número formados podem de especuladores, ser dólar-euro, licuja tendência é se bra-dólar, franco ligar às moedas suíço-iene Japonês, fortes”. dólar-real, euro-iuan chinês etc. Mesmo depois da crise financeira de 2008, na maioria das vezes essa moeda é o dólar estadunidense. É um mercado influenciado por fatores tão variáveis quanto múltiplos; altamente volátil e com alto grau de sensibilidade. O FOREX tem algumas características peculiares que oferecem vantagens e risco aos seus investidores e operadores: a) não obedece a nenhuma regulamentação legar de caráter mundial; b) é um mercado altamente especulativo; c) as “apostas” são realizadas na valorização de uma moeda, em relação à outra (ambas determinadas); d) há operadores e investidores de vários países e de várias regiões do mundo; e) opera 24 horas por dia; f) em razão da interconexão de pregões realizados de lugares e em países diferentes, a cotação de uma mesma moeda pode variar de um operador para outro; g) os problemas entre os operadores – principalmente as relacionadas às taxas cambiais – são solucionados por arbitragem; h) é um mercado internacional, sem “nacionalidade” específica; i) as saídas e entradas de recursos em um dado país devem ser realiza-

das de acordo com a legislação local; j) as corretoras que oferecem investimentos no FOREX devem ser registradas nos órgãos governamentais dos países em que atuam. A experiência tem mostrado que o FOREX é um mercado que se lastreia em expectativas de valorização e desvalorização de moedas de vários países. Por se tratar de um derivativo, ele atrai um grande número de especuladores, cuja tendência é se ligar às moedas fortes, forma de garantir segurança e possibilidade de lucros. Em outras palavras, devido à sua própria natureza, a maioria dos negócios desse mercado é realizada por investidores que buscando lucrar via especulação. Para obter a melhor rentabilidade, os especuladores, procuram aquelas moedas que apresentem maior liquidez, que sejam as mais negociadas e que sejam as de maior conversibilidade. Essa antecipação de expectativa, aliada ao desejo de negócios os mais livres possíveis dos perigos da incerteza, acaba por contribuir para uma certa estabilidade nas taxas cambiais, quando analisadas em longo prazo. Keynes (1982) já afirmava que “a expectativa do futuro influi sobre o presente” e que “a expectativa sobre o futuro deva afetar o presente por intermédio do preço de demanda”. Do ponto de vista contábil, as aplicações efetuadas no mercado internacional de moedas – especificamente no Forex –, devem ser tratadas como “Ativos monetários” já que são representadas por moedas ou por direitos a serem recebidos. Por sua vez as variações cambiais de investimentos deverão ser registradas no patrimônio líquido da empresa investidora, de forma que esses ganhos ou perdas decorrentes da variação cambial não sejam reconhecidos no resultado até que se tenha a baixa total ou parcial do investimento, normalmente via venda e liquidação do investimento, conforme está no Pronunciamento Técnico nº R 2, do Comitê de Pronunciamentos Contábeis.

FERNANDO MARTINS [ presidente da Intel Brasil ]

Invenção e inovação no Brasil bicicleta apareceu pela primeira vez nos desenhos de Leonardo da Vinci no século 15. Mas a ideia somente foi patenteada em 1818. Apesar de funcionar, a bicicleta não se popularizou até que a percepção de insegurança fosse eliminada e que a produção em massa fosse viabilizada pela revolução industrial. Invenção não é inovação. Invenção é o puro ato de criação de conhecimento. Inovação ocorre quando uma invenção causa um impacto positivo na vida das pessoas e atinge sucesso comercial. Inovação requer todo um ecossistema favorável para que possa emergir e florescer de forma sustentável. Observando diversos países do mundo. Notamos que o ecossistema de inovação inclui universidades, governo e empresas de diversos portes. Gerar pesquisas relevantes, formar núcleos de competência em áreas estratégicas, fomentar políticas agressivas de isenção fiscal e proporcionar um ambiente seguro para a criação de propriedade intelectual e implementação de startups são alguns dos itens indispensáveis para que esse ecossistema funcione e se desenvolva. Israel trilhou este caminho com maestria

A

e gerou um ecossistema de inovação vibrante e autossusA inovação tentável: a Universinecessita de todo dade de Jerusalém um ecossistema recebe anualmente favorável para US$ 1 bilhão por ano emergir e florescer. em royalties, oriunÉ importante que dos das empresas ali tanto o setor instaladas. Israel inpúblico como o veste 4,5% do PIB setor privado em pesquisa e denacional a senvolvimento. Em abracem como 2009, Israel tinha 3.8 urna alavanca para mil startups, ou uma melhorar a empresa de tecnolocompetitividade, gia para cada 1.8 mil gerar empregos e israelenses. renda”. No Brasil, investimos 1,2% do PIB em Pesquisa e Desenvolvimento mais da metade do dinheiro oriundo de instituições públicas. O governo tem muitos programas e políticas de incentivo à inovação que incluem formação de recursos humanos (Programa RHAE, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), linhas de crédito (BNDES), incen-

tivos (Lei da Inovação, Lei da Informática, Lei do Bem) e promoção de exportações (Apex-Brasil). Apesar das políticas existirem, acessar esses recursos ainda não é trivial. Comparativamente a Israel e aos Estados Unidos, o setor privado brasileiro ainda não abraça inovação como prática necessária à competitividade. Poucas empresas consideram suporte a startups uma forma de investimento de alto retorno. Investimentos de private equity existem. Mas a prática ainda não é prevalente. O conhecimento é fundamental à inovação, mas não precisa necessariamente originar-se in-house. Investir em startups, firmar parcerias com universidades e colaborar com outras empresas inovadoras são maneiras de o setor privado contribuir para gerar inovação , lucro e benefícios para a sociedade e a economia brasileira. A inovação necessita de todo um ecossistema favorável para emergir e florescer. É importante que tanto o setor público como o setor privado nacional abracem a inovação como urna alavanca para melhorar a competitividade. Gerar empregos e renda, e criar indústrias capazes de afetar positivamente o futuro do país.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte| 3

[ CONSUMO ] O setor importou de países como os Estados Unidos a tradicional data de liquidações pós-Natal e promete baixar os preços em até 70% amanhã no Brasil

E-commerce realiza “Boxing Day” com super descontos RODRIGO SENA

oxing Day. O nome pode soar estranho, mas é assim que países como Estados Unidos, Canadá e Austrália chamam o primeiro dia útil depois do Natal, quando redes varejistas baixam os preços das mercadorias, prometendo super promoções. Amanhã, a data será importada pelo Brasil. Muitas lojas do e-commerce nacional já aderiram e deverão oferecer até 70% de desconto. O Boxing Day brasileiro contará com a participação de varejistas como Americanas.com, Abril Shopping, Compra Fácil, Netshoes, Walmart, Dell, Saraiva, Dafiti, Época Cosméticos, entre outras. A data chega por iniciativa do Busca Descontos, portal de cupons de descontos que em novembro importou para o Brasil o conceito do Black Friday, data em que superpromoções são lançadas um dia após o Dia de Ação de Graças. A iniciativa promete impulsionar ainda as vendas do e-commerce, que já se desenhavam promissoras para este fim de ano. Segundo dados do e-bit, o e-commerce deve faturar R$ 2,6 bilhões na data deste ano, o que representa um aumento de 20% em relação a 2010, quando foram vendidos R$ 2,2 bilhões. Como explica Pedro Eugênio, sócio fundador do Busca Descontos, “os varejistas precisam de uma data como o Boxing Day para queimar o estoque que restar do Natal”. Participante do Boxing Day brasileiro, o Walmart preparou um hotsite especial e promete ofe-

B

Especialistas recomendam que, mesmo com a promessa de descontos, o consumidor faça pesquisa

recer descontos de até 70% em centenas de produtos de diversas categorias, desde papelaria até eletroeletrônicos. “Temos uma grande expectativa e esperamos aumentar as vendas em 60% com relação a um dia normal de vendas no site do Walmart”, afirma Roberto Wajnsztok, diretor de Marketing e Novos Negócios - Ecommerce Walmart Brasil. Muito procurado por consumidores que desejam aproveitar as liquidações de final de ano, o Boxing Day, em 2010, somente em Londres, bateu recorde de vendas, movimentando mais de 153 milhões de libras e contando com 5 milhões de e-consumidores. No Brasil, segundo o Blog Google Varejo, nos últimos anos, o período pós-Natal vem se destacando com grandes volumes de buscas e conversões para o

varejo online, num fenômeno relacionado à época de saldões. No dia 27 de dezembro do ano passado, primeiro dia útil após o Natal, os termos relacionados a Saldão tiveram um volume de buscas 40 vezes maior que a média do mês. O Boxing Day brasileiro segue a mesma data do calendário internacional. A expectativa dos varejistas é grande. Isabela Ventura, gerente de negócios da Lomadee, e responsável pela participação da Saraiva e da Dell no Boxing Day afirma que o período pós Natal tem sido bem expressivo nos últimos anos. “Esperamos que o resultado seja muito positivo. A data tem tudo para pegar”, diz ela. No Brasil, tradicionalmente, o grande período de saldão acontece no mês de janeiro. No entanto, o Boxing Day chega com o intui-

to de potencializar as vendas e atrair consumidores interessados nas ofertas, segundo Pedro Eugênio. “O objetivo de importar o Boxing Day é permitir ao consumidor ter acesso a produtos desejados por preços acessíveis e explorar o potencial vendas do varejo nacional”, comenta. Especialistas recomendam que, mesmo com a promessa de super descontos, o consumidor faça pesquisa de preços. Outra dica é estabelecer um limite de gastos e respeitar esse limite sempre. Para ter acesso às ofertas do Boxing Day, é necessário realizar breve cadastro no endereço http://boxingday.buscadescontos.com.br . As ofertas estarão disponíveis somente no dia 26 de dezembro - amanhã - no portal Busca Descontos.

tn família TODOS OS DOMINGOS NA TRIBUNA DO NORTE


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011

O CAMINHO DO EMPREENDEDORISMO O CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL E INICIATIVAS COMO A LEI GERAL VÊM IMPULSIONANDO A ABERTURA,A EXPANSÃO E A INOVAÇÃO NOS PEQUENOS NEGÓCIOS DO PAÍS,MAS,OBSERVAM ESPECIALISTAS,HÁ UM LONGO CAMINHO PARA QUE OS FRUTOS DESSA MARÉ POSITIVA CRESÇAM E TENHAM IMPACTO MAIOR SOBRE A ECONOMIA JUNIOR SANTOS

Joaldo, ex-garçom, faz parte de um batalhão formado por mais de 26 mil autônomos que formalizaram seus negócios no RN por meio do Empreendedor Individual. Ele virou comerciante e também faz consertos

RENATA MOURA E ANDRIELLE MENDES Editora e repórter de economia

ecidos, linhas, tesouras, 50 máquinas de costura overloque e 40 trabalhadores, com carteira assinada. No município de Ceará Mirim (RN), onde as atividades de agropecuária, pesca, extrativismo e comércio são fonte de renda para grande parte da população, a indústria de confecção montada há 17 anos por Maria Lúcia Silva de Medeiros ganha força. A aproximadamente 30 Km dali, próximo a Natal, capital potiguar, o ex-garçom Joaldo Fernandes de Souza está atrás do balcão, em meio a prateleiras abarrotadas de bocas

T

de fogão, peças para liquidificadores, estilingues e toda a sorte de utensílios domésticos. Ele virou comerciante e empregou o técnico de gerência de produção Djean Nascimento, de 23 anos. Nos últimos anos, uma conjunção de fatores estimulou o empreendedorismo no Brasil. O crescimento da economia adubou o terreno para a abertura, manutenção e crescimento dos negócios. Nesse processo, as micro e pequenas empresas contaram com um incentivo extra. A entrada em vigor da Lei Geral, em 2007, e a criação do Empreende-

dor Individual reduziram a carga tributária, facilitaram a abertura e o fechamento das empresas, diminuíram a burocracia e abriram portas para que se formalizassem, expandissem, gerassem mais empregos e ocupassem cada vez mais posição de destaque no mercado. A Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2010), que mede as taxas de empreendedorismo no mundo, dá mostras dos resultados dessa transformação. De acordo com os dados, 17,5% da população brasileira estão, atualmente, atuando como empreende-

dores. Considerando a população adulta do país, na faixa de 120 milhões, isso significa que 21,1 milhões de brasileiros são empreendedores, sendo 2/3 empreendedores por oportunidade – aqueles que abrem um negócio porque identificaram uma oportunidade de mercado e que são maioria no Brasil desde 2003 - e 1/3 deles empreendedores por necessidade, pela falta de melhores alternativas profissionais ou de emprego. Num ambiente tão fértil para empreender, Joaldo de Souza aprendeu, no Rio Grande do Norte, a equilibrar mais do que bandejas. O homem, de fala rápida e “pacato”, como se define, aprendeu a se equilibrar no mundo dos

Nova lei de apoio estimula negócios no RN e no país Um reportagem especial publicada na revista The Economist, em março de 2009, já dizia que os empreendedores estão vendo o nascimento de um mundo novo, de maior valorização da atividade empreendedora. Afirmava ainda que, apesar da crise, o empreendedorismo e a inovação têm o apoio de líderes políticos, inclusive de países de economia fechada. No Brasil, uma mostra desse apoio foi dada em novembro deste ano quando a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que amplia o Simples Nacional e o Microempreendedor Individual (MEI), regimes especiais de tributação. A nova legislação ampliou as faixas de enquadramento nos regimes. Com a medida, os valores máximos que as empresas poderão faturar anualmente para per-

manecer no programa sobem de R$ 240 mil para R$ 360 mil para as microempresas e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões para as pequenas empresas. O teto para os empreendedores individuais profissionais autônomos que contribuem para a Previdência Social e podem empregar até um funcionário - passou de R$ 36 mil para R$ 60 mil por ano. A lei era nacional. Mas foi seguida pelo Rio Grande do Norte, onde os limites também foram ampliados. “A ampliação dos limites abre uma perspectiva positiva”, diz o coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral e um dos especialistas entrevistados para elaboração da pesquisa GEM, Afonso Cozzi. Com limites maiores de enquadramento, empresas com faturamento maior poderão fazer

adesão e as que já estão dentro do programa poderão crescer, sem perder os benefícios. Um deles é a redução da alíquota de tributos estaduais e federais, a partir de janeiro de 2012. Outras mudanças serão implementadas a partir do próximo ano em benefício do segmento. Com a nova lei, o empreendedor individual passará a poder alterar e fechar o negócio pela internet e a qualquer momento. O projeto também dá sinal verde para que as empresas do Simples parcelem em até 60 meses os débitos tributários, o que até agora não era permitido. Sem o parcelamento, elas seriam retiradas do sistema em janeiro. Em novembro, quando aprovou as medidas, a presidente Dilma Rousseff disse que “o governo estava dando uma demon-

stração de que está preocupado com a economia real do Brasil, com aquilo que gera riqueza para o País e com o que vai assegurar que tenhamos todas as condições (para crescer e enfrentar a crise)”. “Principalmente no mundo pós-crise, os empreendedores têm um papel central na criação de novas empresas e postos de trabalho e novas idéias e projetos inovadores”, analisa Afonso Cozzi, da Fundação Dom Cabral. Edmund Phelps, um dos ganhadores do prêmio Nobel, argumenta que a atitude empreendedora tem um grande impacto no crescimento econômico, nos dias atuais. Para Marcelo Bavelloni, professor convidado de Administração, Finanças e Marketing da Universidade Potiguar (UnP), coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da universidade

NÚMEROS

21,1 Milhões de brasileiros são empreendedores,segundo a pesquisa GEM 2010.

2/3 Dos empreendedores brasileiros empreendem por oportunidade. Eles são maioria no mercado.

negócios. Montou uma loja, pegou crédito no banco, formalizou a empresa, mudou-se para um espaço três vezes maior e assinou a carteira de trabalho de Djean, com quem divide diariamente a missão de administrar o comércio. Maria Lúcia, que começou com uma máquina de costura, multiplicou o número de encomendas, de máquinas e assinou 40 carteiras de trabalho também aproveitou a maré favorável para crescer. Hoje, a TRIBUNA DO NORTE inicia uma série de reportagens que conta essa e outras histórias. Mas que também mostra que é necessário eliminar ainda várias barreiras que comprometem a prosperidade dos negócios.

O QUE É EMPREENDEDORISMO

Em suas origens,há 200 anos,o empreendedorismo aparece associado ao desenvolvimento econômico,à inovação e ao aproveitamento de oportunidades em negócios,diz o coordenador do Nucleo de Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral,Afonso Cozzi.De forma mais ampla,como lembra Dolabela (2008),o empreendedorismo está ligado à geração de riquezas,seja pela transformação de conhecimentos em produtos e serviços,seja pela inovação.“A inovação,aliás,é um atributo essencial ao empreendedor”,observa Cozzi.Ele acrescenta que o empreendedorismo não trata somente da criação de novas empresas, mas da atitude empreendedora de uma pessoa frente ao trabalho e à própria vida,lançando um novo olhar sobre a capacidade empreendedora.Esse novo olhar aumentou a abrangência do termo empreendedor,que passou a incluir vários grupos,tais como os empreendedores do terceiro setor,os empregados de empresas privadas e de instituições públicas (intraempreendedores),os que estão nas funções de ensino,pesquisa,dentre outros.

e professor do curso de Gestão Empresarial/Marketing da Fundação Getúlio Vargas, “o mercado está abrindo novas oportunidades, o governo está mudan-

do as regras para se abrir um negócio, os bancos estão sendo mais flexíveis. Tudo está avançando junto; entrando numa sinergia”, diz.


economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

O RITMO DO EMPREENDEDORISMO

BATE PAPO

Alavancas,entraves e números para os pequenos negócios. O QUE LIMITA

O QUE FAVORECE

O QUE PRECISA AVANÇAR

(Os fatores mais citados pelos especialistas entre 2002 e 2010)

(Os fatores mais citados pelos especialistas entre 2002 e 2010)

Políticas governamentais: Inclui burocracia e carga tributária ainda elevadas

Normas culturais e sociais: Inclui a vontade que boa parte da população tem de abrir um negócio

➔ Simplificações burocráticas e trabalhistas e o fim da cobrança do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) das MPE por meio da substituição tributária.

Apoio Financeiro: Inclui insuficiência de microcrédito e produtos e serviços principalmente para empresas iniciantes,além de dificuldade para atender exigências cadastrais.

Clima econômico: Oportunidades de negócio,renda da população e base de consumidores em alta.

➔ Maior acesso ao crédito; ➔ Sistema tributário mais amigável ao empreendedor; ➔ Mediadas de estimulo à inovação e acesso à novas tecnologias;

Educação e capacitação: Escassez de iniciativas de estímulo ao empreendedorismo durante a formação básica escolar e em níveis mais avançados.

➔ Acesso aos programas do SEBRAE e outros órgãos de apoio às micro e pequenas empresas.

MESMO COM BARREIRAS,EMPREENDEDORISMO MOSTRA FORÇA

*Para elaboração do ranking,foram considerados apenas os países membros do G20 com as taxas mais elevadas

*Taxa de Empreendedores em Estágio Inicial (TEA) (Mede a taxa de empreendedorismo entre os países - Ano 2010)

**O percentual revela que 17,5% da população adulta (18 a 64 anos) do país,ou que 21,1 milhões de brasileiros exerceram atividade empreendedora no ano passado.O resultado foi o melhor do país em 11 anos e o mais alto entre os países membros do BRIC (grupo que reúne os emergentes Brasil,Rússia,Índia e China).

**Brasil

17,5% 14,4% 14,2%

China Argentina Austrália Estados Unidos

OBS: Os números consideram a atividade empreendedora formal e informal.

7,8% 7,6%

PERFIL DO EMPREENDEDOR BRASILEIRO (Em empreendimentos iniciais) ➔ A maioria é homem ➔ Tem de 25 a 30 anos ➔ Ganha menos de três salários mínimos ➔ Tem de 5 a 11 anos de estudo A Lei Geral da Micro e Pequena Empresa é vista como um dos impulsos ao empreendedorismo no Brasil.

O MAPA DO EMPREENDEDORISMO NO RN (Onde estão os empreendedores individuais no estado) Cidade Natal Mossoró Parnamirim Caicó São Gonçalo do Amarante

Total 9.503 2.555 2.346 720 585

15.709 é o total de empreendedores nas cinco principais cidades.O número corresponde a 60,41% do total de empreendedores individuais no estado. Empreendedores por bairro – Natal (%) Cidade Potengi

9,09 Nsa.Sra.da Apresentação

8,54 Pajuçara

7,13 Alecrim

7,1 Planalto

4,98 Felipe Camarão

O UNIVERSO ATENDIDO PELA LEI GERAL - EM NÚMEROS: RIO GRANDE DO NORTE

4,82 Ponta Negra

99,16%

67.911

26 mil

das empresas privadas no estado são micro e pequenas.

é o número de optantes do Simples no RN.

95,93%

44,82%

dos empregos com carteira assinada estão nas empresas do segmento.

dos emprendedores individuais são homens

negócios se formalizaram no estado,em quase dois anos,como empreendedores individuais.

4,6

55,18%

Lagoa Nova

4,0

“O ambiente é melhor, mas temos coisas para resolver”

Quintas

3,81 Pitimbu

3,65 Cidade da Esperança

são mulheres

3,56

PASSO A PASSO PARA EMPREENDER ➔ O candidato a empreendedor deve buscar conhecer a si mesmo,identificar suas características pessoais,os pontos fortes e fracos em relação à atividade empreendedora e,depois,saber como usar as características individuais para obter sucesso na atividade empreendedora.

➔ Estar preparado para ler o ambiente externo com o objetivo de identificar oportunidades,construir uma rede de relações para dar suporte ao negócio a ser iniciado,elaborar um plano de negócios e, finalmente,se preparar para negociar e apresentar a idéia para o mercado.

➔ Saber que são necessários disposição e perseverança para ver a idéia transformada em negócio e dedicação ao novo empreendimento. Disciplina para cumprir o planejamento e flexibilidade para alterá-lo quando necessário também são características do empreendedor.

Fontes:Pesquisa GEM Brasil 2010 / Sebrae / Afonso Cozzi (Núcleo de Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral)

JUNIOR SANTOS

Maria Lúcia Silva de Medeiros perdeu o emprego, virou costureira e montou uma indústria de confecções que emprega 40 trabalhadores

Oportunidade e necessidade mudam histórias de vida O número de brasileiros que empreendem por oportunidade - que optam por iniciar um novo negócio, mesmo quando possuem alternativas de emprego e renda - aumentou no Brasil. Mas muitas vezes é a falta de emprego que serve de ímã para o mundo dos negócios. Maria Lúcia Silva de Medeiros, Dilú, dona de uma confecção em Ceará Mirim, e Joaldo, dono de uma loja de utensílios domésticos, encaixam-se neste cenário. Ela tornou-se empreendedora por necessidade, mas hoje empreende por oportunidade. Ele, apesar de só ter aberto o próprio negócio após sair do antigo emprego, uma pizzaria onde trabalhava como garçom, diz que identificou uma oportunidade de mercado. “Meu cunhado já trabalhava nesse ramo, na área de atacado, e eu também observei que a concorrência não era grande na área. Encontrei um ponto para colocar a loja e deu certo”, conta. O negócio, criado em 1999, foi formalizado há um ano. Joaldo virou em-

ZECA MELO » Superintendente do Sebrae/RN

preendedor individual. “Pago poucos impostos, tenho direitos como aposentadoriae ainda ganhei confiança dos fornecedores. Hoje, em vez de comprar com dinheiro, uso cheque pré-datado”, destaca. A história de Dilú é mais antiga. Em 1992, ela perdeu o emprego. Professora contratada, não pôde participar do concurso que a efetivaria. Saiu às pressas de casa no dia da avaliação, mas para a maternidade, onde deu a luz ao primeiro filho. Para ajudar o marido, ela vendeu o enxoval do casamento, que confeccionou com a máquina de costura doméstica que ganhou da mãe, presente de formatura do ensino médio. Com parte do dinheiro obtido com a venda, abriu um armarinho com a irmã, em 1993. Dois anos depois, comprou a parte da irmã. Nesta época, o marido de Dilú foi dispensado. Os dois resolveram aplicar o FGTS no negócio, já formalizado. Foram a Caruaru, Pernambuco, compraram

uma máquina de costura overloque, e vários metros de sulanca, um tecido mais barato. Começaram a vender calcinhas numa banca na feira livre de Ceará Mirim. Não demorou muito e Dilú passou a revender o produto para os colegas de feira. Nesse mesmo período Dilú teve oportunidade de costurar camisas para um evento na cidade. “Vi que a margem de lucro era maior e o retorno mais rápido”. Novos clientes surgiram e ela deixou de confeccionar calcinhas. Surgia a Dilú Camisetas, hoje a Dilú Uniformes. A fábrica, que produz uniformes escolares, esportivos, promocionais, profissionais e hospitalares, em malha e tecido plano, tem capacidade de produzir até 500 peças por dia. Entre os clientes, estão grandes empresas privadas, colégios particulares e universidades. Além da fábrica, Dilú abriu duas lojas: uma em Ceará Mirim e outra em Natal. Ela planeja ampliar a fábrica em 2012 e abrir a terceira loja em Mossoró,

mas ainda sonda o mercado. A fábrica, que começou num pequeno cômodo, com uma máquina overloque, hoje conta com 50, entre outros equipamentos, e ocupa vários terrenos, no centro da cidade. Dilú e o marido foram comprando os quintais dos vizinhos. Hoje a fábrica, uma das poucas da cidade, emprega 42 pessoas, todas com carteira assinada. Maria Conceição da Silva, Ceiça, é uma delas. Ela trabalha na confecção há cinco anos. Neste período, conseguiu comprar a casa própria e uma moto usada. Este é o seu primeiro emprego com carteira assinada. “Agradeço todos os dias por este trabalho. Antes, eu trabalhava numa casa de família, mas nãorecebia salário”. SERVIÇO: Para saber mais: - Empreendedor individual: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/inicio/index.htm - Simples Nacional:http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/

O ambiente é atualmente favorável ao empreendedorismo? Poderia ser melhor. Já avançamos em alguns aspectos. A Lei Geral ocasionou uma verdadeira reforma tributária, extremamente positiva para os pequenos. Simplificou, desburocratizou e reduziu a carga tributária para eles. A lei também abriu caminho para avanços em outras áreas. Tornou mais fácil abrir um negócio, permite que isso seja feito pela internet, estimula a inovação, prevê, por exemplo, preferência para o segmento na hora de vender para os governos. Esse, aliás, é um mercado gigante que se abre, mas ainda acessado somente por 14,4% dos pequenos negócios. O ambiente é melhor, mas temos algumas coisas para resolver. Em termos de Brasil, temos que resolver urgentemente a questão dos encargos sociais da folha de pagamento. Não é possível que uma pequena empresa, pequena gráfica, padaria pague a mesma coisa que uma multinacional. Vamos discutir o assunto em 2012. Discutir também a mpliação do empreendedor indiviadual para o pequeno empresário rural, discutir a entrada de novos setores na lei. No caso do RN, os indicadores das micro e pequenas empresas são muito bons. É até preocupante de tão bons. Por que? Porque você não monta uma economia estável só com base na micro e pequena empresa. É muito importante que se tenha grandes. Um grande hotel movimenta um cem número de empresas de alimentação, prestação de serviços e lazer. As pequenas precisam de investimentos para que continuem orbitando em relação às grandes e surfando na onda do crescimento. Do ponto de vista do RN, acho que é preciso avançar em algumas coisas em termos de políticas públicas. Uma coisa importante é que, hoje, dos 167 municípios do estado, 147 aprovaram uma lei geral municipal. Isso representa mais de 90% da população do estado. Qual é o desafio? O desafio agora é fazer isso funcionar. É preciso inserir definitivamente os pequenos negócios, por exemplo, nas compras governamentais. Não tem sentido os municípios se abastecerem de merenda, de compras na área de saúde, de prestação de serviços fora de seus municípios quando podem comprar tudo isso dentro deles. Temos que criar condi-

ções para que essas vendas sejam feitas por pequenas empresas locais. É preciso fazer a lei funcionar com três coisas importantes. Uma na questão do crédito para o pequeno. É preciso haver uma linha específica, atrelada aos interesses do estado. Um programa de compras governametais também é muito importante. Trabalhar sem pararar a questão da inovação também. Quanto às linhas de crédito, precisamos de linhas que possibilitem descontar os recebíveis na agência de fometo. Fazer com que o empresário consiga vender para o poder público e fazer com que possa receber esse dinheiro num programa casado com a agência de fomento. A AGN pde ser bem utilizada nisso. Negociamos isso este ano, mas foi um ano de dificuldade para o govero. Acho que vamos conseguir fazer isso em 2012. Outra coisa é atrelar definitivamente a pequena empresa nos

Conseguimos inserir as pequenas no negócio do petróleo, agora miramos também outros setores”. ZECA MELO Superintendente do Sebrae RN

grandes projetos do RN. A gente conseguiu fazer isso com a Petrobras, para quem não vendemos hoje só boné e camiseta. Temos uma estrutura de mais de 100 pequenas empresas no Oeste do estado que empregam milhares de pessoas que vivem em função do negócio do petróleo. Conseguimos inserir a pequena empresa do RN no negócio do petróleo, na parte de prestação de serviços. Que outros investimentos podem oferecer oportunidades para o setor? Grandes obras. Como por exemplo, do estádio de futebol, o aeroporto e as grande indústrias que chegam. Precisamos de um grande programa de capacitação de fornecedor para identificar se há espaço para as empresas e dar apoio a elas. É uma política específica de apoio a crescimento das empresas. Outro grande desafio é a questão da eólica. Iniciamos trabalho com a Fiern e o BNB – contratamos UFRN e IFRN – para tentar descobrir na cadeia da eólica onde o pequeno pode entrar. São desafios.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ CONCORRÊNCIA ] O combustível do Brasil terá acesso livre nos Estados Unidos pela primeira vez em mais de três décadas, a partir do dia 1º de janeiro do próximo ano

Abrindo a porteira laf@digizap.com.br

Previsão climática s metrologistas do Nordeste estão prevendo um período de boas chuvas, de janeiro a abril, na região do semiárido. A reunião de previsão climática de 2012, foi realizada em Campina Grande, com a participação dos metrologistas da Emparn. Com a intensidade do fenômeno La Niña, fato que vem ocorrendo desde o começo de dezembro, provocando o esfriamento das águas do Oceano Pacífico, o Nordeste brasileiro registra boas chuvas, enquanto no Sul ocorrem períodos secos. A próxima reunião de análise climática deverá acontecer no Ceará, em janeiro próximo, para confirmar as previsões feitas agora.

O

Queda de subsídios abre mercado para o etanol JÚNIOR SANTOS

Americanos se dizem preparados para concorrência

FEIRA A Expofruit 2012 teve sua primeira reunião de planejamento e organização. A Expofruit - Feira Internacional da Fruticultura Tropical Irrigada, acontecerá de 13 a 15 de junho de 2012, no Expocenter, em Mossoró. A feira terá como tema “Ganhar é o único resultado quando se aposta na Fruticultura” e de acordo com Segundo de Paula, presidente da COEX – Comitê Executivo da Fruticultura do RN, entidade promotora, a feira tem crescido a cada ano e um dos objetivos em 2012, é trabalhar a exportação para novos mercados como o Canadá e os EUA.

Incubadora

Seguro

A propósito da nota publicada na coluna do último domingo (18), o Sebrae/RN esclarece que a Incubadora Tecnológica em Melhoramento Genético da Bovinocultura, não é do Sebrae, nem o rebanho, assim como não tem qualquer empresa. “Ao IFRN, que venceu a licitação pública para instalação e condução da incubadora, cabe a resposta à pergunta sobre o melhorista responsável pelo aprimoramento genético dos bovinos do RN”, diz a nota.

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 1974/11, do deputado Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), que inclui entre as modalidades de seguro rural ofertadas os seguros de renda bruta, de preços, de produtividade física por unidade de área cultivada e de operações de crédito, entre outras. A proposta altera a Lei 10.823/03, que trata da subvenção econômica ao prêmio do seguro rural. Segundo o autor, o Congresso já avançou bastante com as leis da subvenção.

Produção do Nordeste A participação do Nordeste na produção brasileira de grãos praticamente dobrou na última década, saindo de pouco mais de 5% para quase 10% entre as safras 2000/01 e 2010/11, quando a região colheu 16,0 milhões de toneladas. A expansão mais do que vigorosa, refletida no salto

de praticamente 170% na produção ao longo do período, foi impulsionada principalmente pelo salto de 106% na produtividade média do setor agrícola, de acordo com a Conab, numa combinação de fortes investimentos em pesquisa e ousadia empresarial.

PROIBIÇÃO A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento Rural aprovou o Projeto de Lei 2353/11, do deputado Alceu Moreira, que proíbe a aquisição de leite importado pela administração pública direta e indireta. O aumento da importação de leite preocupa a indústria e os produtores rurais. A balança comercial brasileira de lácteos apresentou saldo negativo de 434,8 milhões de dólares (cerca de R$ 809 milhões) entre janeiro e setembro de 2011.

1

O 2° Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão Manso, promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com a Embrapa Agroenergia e a Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso, realizado em Brasília, foi uma resposta à necessidade de investimento, pesquisa, desenvolvimento e inovação do pinhão manso. O Brasil tem experimentos de pesquisas governamentais e privados em aproximadamente 30 mil hectares em vários estados. O pinhão manso tem grande capacidade de produção de óleo e pode garantir matériaprima para o mercado de biocombustível.

2

O algodão volta a ser rentável para os produtores pernambucanos. A colheita deste ano deu bom resultado para agricultores de 14 municípios. O preço alto do algodão no mercado internacional tornou rentável o produto cultivado pela agricultura familiar, que arca com um custo de produção mais alto do que os grandes proprietários. A experiência deste ano mostrou que o algodão dá lucro, principalmente se o produtor conseguir vender depois do beneficiamento.

3

O Governo do Ceará adotará medidas para fortalecer a cajucultura naquele estado.O anúncio foi feito pelo deputado Manoel Duca,ao informar que o preço mínimo para o caju deverá ser estipulado em R$ 1,50.Conforme o parlamentar,esse ponto é um dos que mais tem causado aflição aos produtores,por conta da instabilidade do preço mínimo do produto.A produção média de caju no Ceará,nos últimos vinte anos,tem girado em torno de 80 mil toneladas por ano,mas que a demanda das indústrias é muito maior.E foi importado neste ano 60 mil toneladas.

CORREÇÃO O projeto de lei da Câmara 80/11, aprovado pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado (CRA), não proíbe as empresas de laticínio de pagar preços diferenciados aos seus fornecedores de leite. O projeto apenas obriga essas empresas a informar ao produtor rural o preço pago pelo litro do leite até o dia 25 do mês anterior à entrega.

COOPERATIVAS Os programas de apoio do MDA chegam a 4 mil cooperativas de agricultores. Café orgânico da amazônia, castanha de baru, pequi, faveira, arroz orgânico e plantas medicinais são alguns dos produtos produzidos por agricultores familiares organizados em cooperativas apoiada por um conjunto de políticas públicas desenvolvidas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário.

A abertura ocorre após um longo trabalho de convencimento sobre os benefícios do etanol da cana

RENÉE PEREIRA E DENISE CHRISPIM MARIN

ão Paulo e Washington Após um ano conturbado, com queda na produção e preços em alta, a indústria brasileira de etanol termina o ano com uma grande vitória: a abertura do mercado americano para o biocombustível. O Congresso dos Estados Unidos entrou em recesso na última sexta-feira e não prorrogou a tarifa de importação e o subsídio para o etanol de milho, vigentes até 31 de dezembro. Isso significa que, a partir de 1º de janeiro, o combustível do Brasil terá acesso livre nos EUA pela primeira vez em mais de três décadas. Além disso, é um importante passo para transformar o etanol numa commodity internacional. “É uma vitória histórica”, comemora o presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), Marcos Jank. A decisão é resultado de um

S

longo trabalho de convencimento sobre os benefícios do etanol produzido com a cana-de-açúcar. Até agora, para entrar nos Estados Unidos, o combustível brasileiro tinha duas alternativas. Uma era seguir via Caribe, onde o etanol era processado e exportado, sem nenhuma barreira. Outra era pagar US$ 0,54 de tarifa para cada galão exportado aos americanos. Isso sem contar os subsídios que os distribuidores recebiam para garantir a competitividade do etanol do milho (US$ 0,45 por galão misturado à gasolina). Essa política, adotada em 1979 pelo governo de Jimmy Carter, custou US$ 6 bilhões aos cofres públicos americanos ao ano e, na atual fase de pressão pelo ajuste fiscal, tornouse injustificável. Mas a decisão ainda vai demorar para surtir efeito positivo no mercado brasileiro. Nos últimos anos, a queda das tarifas e dos subsídios americanos era a notícia

mais aguardada pelos produtores brasileiros, que mantinham representantes permanentes no Congresso americano. Mas a notícia pegou o setor num momento de baixo astral, com a produção interna em queda por falta de investimentos, baixa produtividade e quebra da safra. Só no etanol hidratado o recuo foi de 29%. Jank acredita, no entanto, que o fim das barreiras pode ser o combustível que o setor precisava para dar a volta por cima e iniciar um novo ciclo de investimentos. Segundo ele, até 2020, o País precisará injetar R$ 156 bilhões para construir 120 novas unidades. Os números pressupõem o aumento das exportações de 1,5 bilhão para 13,5 bilhões de litros de etanol para os Estados Unidos, que representa 10% do consumo americano; a manutenção de 50% do mercado mundial de açúcar; e o abastecimento de 50% do mercado de carros flexfuel no Brasil.

[ COMÉRCIO ] A Ceagesp verificou um crescimento médio de 15% em

dezembro, mês em que a procura é maior para a decoração de festas

Venda de flores registra alta, no embalo das festas de fim de ano ADRIANO ABREU

período de comemorações é uma das épocas em que o consumo de flores mais cresce durante o ano. Dezembro registra um crescimento médio de 15% se comparado aos meses convencionais de venda. As flores brancas e vermelhas são as mais procuradas da época. Rosas, violetas, orquídeas, cravos, lírios, azaléias, begônias e gérberas estão entre as preferidas para os arranjos de Natal e Ano Novo. Além do tradicional crescimento do mês, o ano de 2011 marcou um aumento de 8,3% na comparação com o mesmo período de 2010. De janeiro a novembro do ano passado foram comercializadas 23,5 mil toneladas de flores de corte e vaso. Neste ano, o número subiu para mais de 47 mil toneladas. O economista da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), Flávio Godas, explica que o aumento no consumo se deve, principalmente, ao acréscimo de pontos de venda no país “Cresceram o número de supermercados, feiras e lojas especializadas que comercializam flores”, afirma. Apesar disso, o setor ainda tem muito a crescer. “O consumo brasileiro de flores é baixo quando comparado a outros países. Temos um consumo de US$ 7 per capita, enquanto alguns países da Europa chegam a alcançar US$ 100”, declara Godas. No entanto, “o maior investimento por parte

O

Nos Estados Unidos, a decisão foi recebida com indisfarçável ironia pelo lobby do setor e com ampla motivação eleitoral por políticos de Estados produtores. A Associação de Combustíveis Renováveis (RFA) informou que o produtor americano está preparado para o fim dos benefícios. Nas últimas semanas, entretanto, a entidade reforçara sua pressão no Congresso dos EUA em favor da prorroga��ão dessas benesses, sob o pretexto de o Brasil estar se preparando para aumentar para 20% o imposto de importação do etanol a partir de 1º de janeiro. “A indústria de etanol dos EUA está preparada para o fim do crédito tributário e da tarifa. Haverá um período curto de ajuste, mas a indústria vai crescer, de qualquer maneira. O incentivo tributário não é mais necessário como era antes”, afirmou Matt Hartwig, diretor de Relações Públicas da RFA. “Os EUA são o maior e mais eficiente produtor de etanol, e sua indústria está comprometida em seguir adiante com novas tecnologias e maior acesso a mercados”. Ao se referir ao Brasil, Hartwig indiretamente acentuou o fato de o País ter se tornado, ao longo de 2011, um importador de etanol dos EUA e de já não ameaçar, com seus embarques, a produção americana. Os EUA consolidaram-se há anos como o líder em produção do biocombustível, com 13,8 bilhões de galões em 2011, seguido pelo Brasil, com 6 bilhões. Diante da demanda do Brasil e da diminuição de investimentos, os americanos exportaram 156,3 milhões de galões para o País.

[PESQUISA]

Embrapa e FDC se unem pelo agronegócio Núcleo de Gestão em Agronegócio, da Fundação Dom Cabral (FDC), assinou um acordo de cooperação técnica com a Embrapa, empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e que atua na pesquisa, desenvolvimento e inovação da agricultura brasileira, com unidades em quase todos os Estados do País. O objetivo da parceria é mobilizar e combinar as competências de economistas, técnicos e gestores da Embrapa com a expertise dos professores e pesquisadores da FDC, em especial do Núcleo de Gestão em Agronegócio da Fundação, de modo a desenvolver trabalhos de pesquisa relacionados à gestão do agronegócio e gerar conhecimento para o setor. “Esta aliança está focada em promover estudos, pesquisas e análises que contribuam para a gestão do agronegócio no Brasil, contando com a competência de duas instituições reconhecidas nacional e internacionalmente”, destaca Alberto Portugal, coordenador do Núcleo de Gestão em Agronegócio da Fundação Dom Cabral . A Embrapa já participa do “Observatório de Especialistas” do Núcleo, por meio de seu Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, Maurício Lopes. O primeiro projeto dessa nova aliança é uma análise da cadeia do milho no Brasil, identificando, por exemplo, entraves e perspectivas.

O

Este ano, foram comercializadas 47 mil toneladas de flores

do produtor, maior número de variedades, a maior concorrência e conseqüente queda nos preços contribuem para que o setor continue em crescimento”, pondera. FEIRA DE FLORES A Ceagesp, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, possui a maior feira de flores do país e uma das maiores do mundo. No Natal e Ano Novo, as flores mais utilizadas são encontradas em preços variados. O vaso da azaléia custa entre R$ 3 e R$ 6; o bico-de-papagaio de R$ 5 a R$ 6; o lírio de R$ 14 a R$ 16 a dúzia; rosas custam de R$ 6 a R$ 15, dependendo da variedade. A flor que apresenta

maior variação de preço é a orquídea com o valor variando entre R$ 15 e R$ 100 o vaso; e entre R$ 1 e R$ 5 no caso da flor de corte. Localizada na cidade de São Paulo, em uma área de mais de 20 mil m², a feira de flores comercializa flores para praticamente todo o país. Mensalmente, passam pela feira cerca de 4 mil toneladas de flores de corte e de vaso. O mercado abrange ainda comerciantes de plantas, grama, mudas, vasos, acessórios e artesanato e gera uma receita mensal de R$ 20 milhões. Os produtos comercializados são provenientes das cidades de Holambra, Mogi das Cruzes, Cotia e Bragança Paulista.


economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte| 7

O empreendedor pode ser definido como aquele que abre uma empresa. Que cria um negócio. Mas que atributos a Endeavor enxerga nele? A Endeavor trabalha com o chamado empreendedor de alto impacto. Esse empreendedor é aquele que tem realmente capacidade de revolucionar mercados, criando inúmeros empregos, gerando inovação e riqueza local. Mas o percentual de empreendedores de alto impacto é muito pequeno. Por que é tão pequeno? Tem uma série de questões. A Endeavor foi criada em 1997 por ex-alunos da universidade de Harvard (EUA), que trabalhando com a América Latina chegaram à conclusão que o que faltava para países em desenvolvimento darem um salto para um desenvolvimento socioeconômico sustentável, de longo prazo, era uma cultura mais empreendedora. Nos Estados Unidos, por exemplo, até criança quando precisa angariar fundos monta uma barraquinha de limonada para conseguir os recursos de que precisa. Aqui no Brasil e nos países em desenvolvimento, em geral, eles perceberam que a gente tem muito pouco essa cultura de empreendedorismo. Talvez por raízes históricas, de falta de uma cultura de meritocracia, a gente não desenvolveu esse nosso lado. A gente costuma falar que o Brasil é um país muito empreendedor. Mas esse empreendedorismo de alto impacto ainda é muito pequeno. E aí podese remeter também a essas raízes históricas da gente. A gente vê muito na Endeavor que não é simplesmente questão de marco regulatório ou de carga tributária. É uma questão muito cultural. O empresário é muitas vezes visto no Brasil como vilão. Isso até em novela. O empresário, que ganhou muito dinheiro no setor privado, é visto como alguém que pagou propina, que tirou vantagem dos outros. A gente não associa muito à meritocracia o fato de as pessoas ganharem dinheiro a partir do setor privado. E o setor privado é o caminho que o país tem para gerar riqueza local, gerar inovação local, gerar excelência local. Empreendedorismo, na Endeavor, a gente resume como a cultura do botar para fazer. É você conseguir imprimir os seus valores na sociedade, uma sociedade com mais oportunidades através do empreendedorismo. Você disse que não é só carga tributária. Mas foi criada a Lei Geral,que reduziu esse peso para o empresário, e isso foi um dos estímulos para a criação e o crescimento de muitos negócios.Que análise você faz da importância dessa lei como estímulo ao empreendedorismo? Hoje em dia no Brasil há menos obstáculos para você empreender da maneira que a gente preza, o empreendedorismo que pode gerar empregos porque é formalizado. O cenário vem mudando para melhor, realmente, mas há um longo caminho a ser percorrido. Há barreiras, por exemplo, culturais. Em países mais desenvolvidos como os EUA, há dois costumes culturais que são de grande valia. Um deles é o de retorno à sociedade. Uma vez que você consegue ganhar dinheiro você quer retornar aquilo à sociedade de alguma maneira. Então nesses países, é muito comum ver em câmaras comerciais, industriais de pequenas cidades, os empreendedores de sucesso apadrinhando realmente os menores para mostrar o caminho das pedras. E isso tem um valor inestimável. É mais do que uma consultoria, é um apadrinhamento de troca de melhores práticas, de ensinar o caminho de como obter sucesso. O empreendedorismo como um todo é muito benéfico para a sociedade. É botar para fazer. É sair da inércia e conseguir construir uma coisa melhor, resolver um problema. Todas as empresas existem para resolver algum problema da sociedade. Então empreendedorismo é você buscar resolver algum problema com mais excelência que os demais. E aí dentro desse grupo de empreendedorismo estamos falando de um subgrupo de empreendedores com potencial de alto impacto. Esses em-

FOTOS:ANA SILVA

ENTREVISTA/ ANA LUIZA GONÇALVES FERREIRA / COORDENADORA REGIONAL DA ENDEAVOR

“O SONHO É O COMBUSTÍVEL” RENATA MOURA Editora de economia

A

Endeavor, maior organização internacional de fomento ao empreendedorismo de alto impacto, fincou bandeira no Nordeste do Brasil há um mês, em busca de empreendedores com brilho nos olhos, vontade de transformação e, claro, com grande capacidade de execução e potencial de crescimento. “A meta é fazer da região a mais empreendedora do mundo”, diz a coordenadora regional, Ana Luiza Gonçalves Ferreira, de 26 anos. Bacharel em administração pela universidade de Pernambuco e mestre em Políticas Públicas pela universidade da Georgia, nos Estados Unidos, ela aportou na Endeavor após uma temporada de dois anos no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Trouxe na bagagem, entre os desafios, “fazer o empreendedor nordestino acreditar que é possível dar certo”. Em passagem por Natal esta semana, ela detalhou as ferramentas da Endeavor para alcançar esse objetivo, analisou o mercado e detalhou o perfil de empreendedor que a organização está procurando. Confira os principais trechos da entrevista:

EMPREENDER É MUITO BENÉFICO PARA A SOCIEDADE.É BOTAR PARA FAZER. É SAIR DA INÉRCIA E CONSTRUIR UMA COISA MELHOR”.

SAIBA MAIS A Endeavor é uma organização sem fins lucrativos.Não aporta dinheiro nas empresas que apoia.Aporta conhecimento e dissemina inspiração para potencializar o crescimento dos negócios.Os primeiros passos da organização foram dados nos Estados Unidos,em 1997.Hoje, atua em mais 11 países incluindo na lista o Brasil,onde iniciou suas atividades em 16 de junho de 2000.No Nordeste do país, implantou a base de operação em Recife (PE) para atender a toda a região e chegou contando com mantenedores como o empresário potiguar Marcelo Alecrim,presidente da ALE Combustíveis.Nenhum dos 93 empreendimentos que a organização apoiava no Brasil até 2010 tinha origem na região. Entre eles,entretanto,um nome despontava como familiar no RN: a rede de restaurantes Spoleto, cujo faturamento saltou de R$ 30 milhões em 2003 para R$ 150 milhões em 2010.O número de empregos da rede passou de 55 para 700 no período.

SERVIÇO: www.endeavor.org.br

preendedores têm brilho nos olhos, ou seja, têm paixão pelo que fazem, sonham grande. No Nordeste, principalmente, muitas vezes a gente tem como se fosse difícil competir com empresas ou empreendedores que vêm de São Paulo, do Sudeste, que dirá globalmente. Viemos para fazer um choque cultural de que não tem nenhuma barreira para um empreendedor do Rio Grande do Norte se tornar competitivo globalmente e um dos maiores do mundo. É mais importante no Nordeste sonhar maior ou ter mais capacidade de execução? A resposta mais óbvia seria capacidade de execução. Ter mais formação técnica, ter universidades com mais excelência, mas na verdade eu não acho que seja isso. Eu acho que é muito mais importante a gente conseguir sonhar maior, porque a partir de um sonho maior a gente vai conseguir pegar as ferramentas certas. Eu acho que o sonho é o combustível que vai fazer você ir atrás da capacidade de execução. Claro, não é só sonho, inspiração. O empreendedor também precisa demonstrar que tem capacidade. Por isso no processo de seleção da Endeavor tem uma faixa de faturamento que é o que comprova para a gente que não é só sonho e inspiração que ele tem. Que ele tem capacidade de executar isso. Vocês chegaram recentemente ao Nordeste.Que cenário encontraram aqui? Do ponto de vista do empreendedorismo há diferenças em relação as outras regiões do país? Há, sem dúvida. A Endeavor está no Brasil há 11 anos. E nesses 11 anos muito aconteceu no cenário do empreendedorismo nacional. Mas quando você fala no Sudeste lá já tem uma rede, por

exemplo, de capital inteligente para empreendedorismo que aqui ainda é muito incipiente. Por exemplo, o investidor anjo, (grupos que aplicam capital em empresas iniciantes, conhecidas como start-ups), ainda não temos uma rede de investidores anjo institucionalizada em cada estado do Nordeste. Então é um cenário que tem muito mais para ser desenvolvido aqui do que no Sudeste. O potencial que a gente enxergou é gigante. Hoje, dos cerca de 100 empreendedores apoiados pela Endeavor, nenhum está no Nordeste. A gente vê muito que não é por falta de potencial na região. É porque realmente o modelo da Endeavor é muito presencial. Então precisava de um escritório aqui para mudar esse cenário. Como vocês vão atuar na região? A Endeavor tem basicamente duas frentes. A primeira é ir em busca de empreendedores com potencial de alto impacto. Procuramos aquela pessoa que realmente tem vontade de transformar, de ter um alto impacto na sociedade, de mudar mercados. Então a Ambição é importante. Procuramos a pessoa que inova, que faz tudo com ética. E que o modelo do negócio dela seja escalável, em um mercado amplo ou em crescimento. Aí a gente seleciona esses empreendedores e potencializa eles através de uma re-

de de mentores Endeavor. A Endeavor tem hoje 300 das mentes mais brilhantes do país. Incluindo entre mentores e conselheiros Beto Sicupira e Jorge Paulo Lemann, da Inbev, Laércio cosentino, da Tovs. No Nordeste, os três mantenedores são Marcelo Alecrim, da ALECombustíveis, Américo Pereira, da Rapidão Cometa, e Nizan Guanaes, publicitário, do grupo ABC de Comunicação. Eles dão a grande credibilidade que a gente precisa para entrar no mercado e além disso compõem a rede de mentores, que são empresários que já deram certo e que vão apadrinhar, potencializar esses menores para que eles se transformem em exemplos de sucesso. Uma vez que a gente potencializa esses empreendedores, uma vez que crescem e viram casos de sucesso, a gente multiplica através de programas – essa é a segunda frente em que a gente atua – com os mais diversos parceiros. Com universidades, a mídia, o Sebrae. A gente usa como insumo esses exemplos de empreendedores para inspirar uma geração mais empreendedora. Se eu conto para você a história de um Jorge Gerdau, é uma história belíssima de empreendedorismo, mas talvez não vá me inspirar tanto a empreender porque o contexto em que ele empreendeu foi completamente diferente do meu. Se eu conto a história de Marcelo Alecrim, isso já tem um impacto muito maior. Porque ele empreendeu aqui no Nordeste numa condição muito mais próxima. Se ele conseguiu por que eu não vou conseguir? Como os empreendedores chegam até a Endeavor? Precisam fazer algum tipo de inscrição ou vocês fazem uma espécie de mapeamento para identificar potenciais apoiados? Tem as duas maneiras. O em-

preendedor pode se autonomear pelo site, mas a maneira mais eficaz é através da rede de mentores e voluntários da Endeavor. Como conhecem muito bem o perfil que estamos procurando e são pessoas de mercado, muitas vezes recebemos indicações Ano passado, dos 11 selecionados, 7 vieram através de indicação. Uma vez selecionado o empreendedor, fazemos uma análise interna, temos uma primeira reunião com ele, checamos se atende a todos os critérios, se atender ele tem cerca de 10 reuniões com os mentores Endeavor. São reuniões de avaliação. De cada uma delas ele tem que sair com um luz para algum desafio que esteja enfrentando. Após essa etapa, ele vai para o painel nacional em que se apresenta para o conselho da Endeavor no Brasil. Se ele tiver o perfil, vai depois para o conselho internacional para ser avaliado de forma definitiva pelos mentores da Endeavor global. Depois desse painel ele se torna empreendedor Endeavor. É um processo de seleção bem rigoroso. Qual é a diferença em relação ao trabalho do Sebrae? O Sebrae tem uma capilaridade gigante. O foco dele são microempreendedores. O objetivo dos dois é fomentar o empreendedorismo com excelência, mas o modelo de operação é diferente. São instituições parceiras, mas o modelo é diferente. O Sebrae capacita diretamente milhares de empreendedores. A Endeavor não faz isso diretamente. O que faz é potencializar um grupo e usar esse grupo como insumo e inspiração para novas pessoas. Além disso, o Sebrae atinge empreendedores numa escala mais abaixo de faturamento do que os que estamos buscamos, mas há pessoas que participaram de programas do Sebrae,deram certo e que agora tem um vácuo de apoio depois que cresceram mais um pouco. Estamos de olho nisso também. Quais são as perspectivas de vocês no Nordeste? Em quanto tempo esperam ter resultados como os alcançados nacionalmente? O sonho para o Nordeste é gigante. O objetivo é tornar a região a maior potência empreendedora do mundo. É uma missão difícil? É uma missão que exige dedicação. Mas o potencial está aqui e agente tem um plano para isso.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 25 de dezembro de 2011


natal

SAÚDE

Domício Arruda fala sobre possibilidade de PPP para construir hospital em Natal PÁGINA 3

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

BALNEABILIDADE

FASES DA LUA

Nebulosidade variável com possibilidade de pancadas de chuva. Máx.: 30ºC Mín.: 25ºC

Preamar 04h53 -2.3- 17h06 -2.5 Baixa-mar 10h34 -0.2- 23h04 -0.1

Cidade da Esperança: hoje 386 bancas/406 feirantes Lagoa Seca 206 bancas/122 feirantes

Todas as praias estão próprias para banho.

Lua Nova: hoje Q.Crescente: 01/01 Nascer do sol: 5h07 Pôr do sol: 17h34

Editora: Luciana Campos e-mail: lucianacampos@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 25 de dezembro de 2011 ADRIANO ABREU

[ INFRAESTRUTURA ] Quase 60% da dotação orçamentária para

a realização de obras estruturantes vai depender de outras fontes

Só 19% do Tesouro Estadual será investido em obras MARGARETH GRILO Repórter especial

provado o Orçamento Geral do Estado para 2012, no montante de R$ 9,498 bilhões, uma constatação: o Governo do Rio Grande do Norte depende de fontes externas para tocar os investimentos necessários ao desenvolvimento do Estado, principalmente na garantia de infraestrutura de estradas, saneamento e recursos hídricos. Da dotação geral de investimentos da ordem de R$ 1,005 bilhão, apenas 19,3% são provenientes do Tesouro Estadual. Ou seja: o OGE 2012 aloca pouco mais de R$ 229,5 milhões em recursos próprios. O aporte maior está em outras fontes: bancos internacionais e governo federal. Nesse primeiro orçamento elaborado pelo governo Rosalba Ciarlini (DEM), os convênios e os empréstimos no exterior respondem por 58,1% das dotações previstas para investimentos. Fora isso,

A

10,8% dos recursos advém de operações de crédito internas. Outros 11,8% são decorrentes de arrecadações indiretas - CIDE e Royalties; e programas federais - Fundo de Valorização da Educação Básica [Fundeb], Sistema Único de Saúde e Fundo de Combate à Pobreza. As fontes estaduais são apenas três: Recursos Ordinários (14,1%); Diretamente Arrecadados (4,7%); Salário Educação (0,5%). A prática não é restrita ao Estado. Segundo o especialista em Finanças Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Maurício Correia, a maioria dos governos tem usado as operações de crédito como válvula de escape pela falta de superávit entre receitas e despesas – o estranho é que, no caso do RN, o relatório do último quadrimestre (julho a agosto) apontou um superávit de R$ 453,902 milhões. O resultado de apostar em fontes externas nem sempre é positi-

vo. “Pode ser um risco alto”, alerta Correia. Este ano, por exemplo, da dotação de R$ 1,3 bilhão prevista para investimentos oriundos de convênios, apenas R$ 92,5 milhões (ou seja, 6,7%) foram executados. Ainda assim, para 2012, a gestão do DEM aposta em um ingresso externo superior a R$ 775,5 milhões. Sem esses recursos, programas e projetos não andam. Mas o governo está otimista. “O que tentamos fazer para 2012 foi ter uma previsão mais próxima da realidade. Se efetivamente conseguirmos executar o que está previsto no orçamento a população do Rio Grande do Norte já vai ter um grande benefício”, afirmou à TRIBUNA DO NORTE o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Gilberto Jales. A pasta lidera o ranking das secretarias de orçamento mais robusto para investimentos. Para a Semarh, a previsão orçamentária é de R$ 179,081 milhões (17.8% do global). Nada pró-

A manutenção de estradas é uma área dispendiosa e com recursos escassos.Parte da verba virá de fora

ximo da previsão para 2011 – R$ 561,817. No OGE 2012, o Executivo alocou, nas diversas pastas da administração direta e indireta, R$ 962,3 milhões para investimento – um montante 42,1% menor do que o deste ano, que é de R$ 1,664 bilhão. Na Semarh e no DER, o aporte de recursos previstos é de, aproximadamente, R$ 286,9 milhões, dos quais R$ 260,2 para obras em estrutura hídrica e melhoria de estradas. Os números orçamentários revelam que caminhos o governo do DEM pretende trilhar. No orçamento 2012, quatro secretarias

concentram 51,8% dos investimentos: Meio Ambiente e Recursos Hídricos (17,8%); Educação (15%); Departamento Estadual de Estradas (10,7%) e Infraestrutura (8,2%). O orçamento deste ano previa convênio com Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) para construção da barragem de Oiticica, da ordem de R$ 320 milhões, mas com a pactuação feita, este ano, a obra, provavelmente, será executada pelo Dnocs. “Esse recurso saiu do orçamento do Estado e por isso essa grande diferença entre 2011 e

2012”, explicou Jales. No âmbito da Secretaria as principais fontes de receita são o PSP [Programa Semiárido Potiguar]; o Banco Mundial e os Ministérios da Integração e Meio Ambiente. Jales explicou que as fontes de recursos do Estado, a partir de arrecadação de impostos, são usadas como aporte, principalmente, para as contrapartidas. São, no entanto, recursos mínimos. No OGE 2012 essas fontes (recursos ordinários e diretamente arrecadados) somam pouco mais de R$ 24,4 milhões, do total de R$ 179.021 destinados a investimentos.


natal

2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Motoristas que trafegam pelas estradas do interior do Estado se queixam da falta de manutenção e dos incontáveis buracos. O Governo planeja criar um Fundo Rodoviário para angariar recursos para as obras de melhoria

[ CONT. PÁG 1/INFRAESTRUTURA ]

Estradas esburacadas pelo RN afora as estradas vicinais da região do Mato Grande, a poeira sobe e os buracos aumentam, diariamente. Um exemplo é a Rodovia Estadual que liga os municípios de João Câmara a São Bento do Norte [RN 120], onde trafegam veículos de carga pesada, como as carretas que transportam equipamentos para os parques eólicos, montados na região. Os motoristas não conseguem trafegar 500 metros livres de buracos. Vencer os 32 km de estrada até Parazinho exige, no mínimo, tempo redobrado. A velocidade nesse trecho não supera os 20km/hora. “É uma estrada muito ruim. A gente não consegue rodar 500 metros sem que precise desviar de um buraco. Perde muito tempo, quase cinco vezes mais”, reclamou o motorista Vanderley Pereira de Sousa, 33 anos.. Costumeiramente, ele precisa parar na BR—406, pouco antes do entrocamento com a RN-120 para ajustar as cintas que protegem a carga. “Se não fizer isso, corre o risco da carga cair e até de tombar”. Diariamente, ele sai do Porto de Natal com destino a localidade de Queimadas, em Poço Branco. O percurso é feito pela RN-120, a partir de Poço Branco. Em boas condições de tráfego, o deslocamento levaria, no máximo, 20 minutos. Wanderley gasta uma hora. Tem dias que leva uma carga de até 40 toneladas e precisa ser cauteloso no percurso. Das 7h às 13h, o agricultor Djalma Damião Raimundo, 59 anos, tentar dar “um jeitinho na estrada”. “Estou tentando tapar a buraqueira e ganhando uns trocadinhos”. Em duas horas, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE comprovou a intensidade do tráfego. Por hora, circulam, em média, 15 veículos pesados, principalmente carretas. Motorista há 33 anos, Raimundo Sérgio Filho faz um percurso maior que Vanderley. Trafega cerca de 80 km na RN-120 e reclama que o trecho, após Parazinho, é o pior. “A quebra-quebra do carro é grande. Ás vezes, as empresas da região colocam empregados para fazer os reparos da estrada porque o governo não toma uma providência”.

N

CONTAS PÚBLICAS

BATE PAPO

Investimentos

» Gilberto Jales

APORTE HÍDRICO 2011 2012

R$ 263.127 R$ 168.754

Em 2012,as ações para ampliar as reservas hídricas concentram 16,78% do valor global destinado a investimentos. Quem concentra os recursos: Semarh R$ 152.415 Sape R$ 15.610 Sethas R$ 729 As ações: Ampliação da capacidade de reserva hídrica;manutenção de poços tubulares e conservação de canais naturais

REAPROVEITAMENTO DAS ÁGUAS 2011 2012

Quem concentra os recursos: Semarh R$ 10.193 Sape R$ 2.815 As ações: Gerenciamento,manutenção e operacionalização de projetos de irrigação e elaboração de uma política para o reuso de água

DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

SANEAMENTO BÁSICO

INFRAESTRUTURA URBANA

2011 2012

2011 2012

2011 2012

R$ 67.008 R$ 45,925

R$ 402.190 R$ 328.232

Em 2012,as ações para drenagem e esgotamento concentram 14,05% do valor global de investimentos.

Em 2012,as ações para dotar as cidades de infraestrutura urbana concentram 32,65% do valor global de investimentos.

Onde estão alocados os recursos: Caern R$ 41.561 Semarh R$ 4.364

Quem concentra os recursos:

Onde estão alocados os recursos:

As ações: Implantação e melhorias, ampliação e manutenção da rede de abastecimento de água

INVESTIMENTOS PREVISTOS

R$ 9.395.362.000,00 1,08%

R$ 1.005.094 bilhão 40,7%

menor que o orçamento 2011 (R$ 9.498.381.000,00)

a menos que o orçado em 2011 (R$ 1.695.415 bilhão)

Caern Semarh SIN Setur (Prodetur)

R$ 121.292 R$ 13.758 R$1.660 R$ 4.548

As ações: Obras de drenagem; esgotamento sanitário e tratamento de efluentes;coleta seletiva;execução de sistemas de aterros sanitários regionais

ORIGEM DOS RECURSOS PARA INVESTIMENTOS (EM MILHÕES) Tesouro Outras Fontes*

58,1%

COMO SE CONSTITUI O Orçamento público define a alocação dos recursos públicos. É assim dividido: Receitas correntes: constituídas por impostos,taxas arrecadadas e transferências destinadas ao pagamento de gastos com a máquina administrativa: despesas de pessoal,juros e encargos da dívida,água,luz,telefone etc.;

R$ 265.433 R$ 141.258

Em 2012,as ações para ampliar o abastecimento de água concentram 4,56% do valor global de investimentos.

ORÇAMENTO 2012

R$ 229.574 R$ 775.520

desses recursos são de fontes externas (convênios e empréstimos no exterior)

SIN - R$ 110.094 DER – 107.871 Turismo – R$ 110.267 Onde serão os investimentos: As ações: ampliação e recuperação da malha rodoviária;logística de transporte;urbanização; construção de espaços públicos de esporte e lazer; ampliação de aeroportos; eletrificação convencional e com fontes de energias alternativas;modernização transporte ferroviário;obras complementares da Ponte Newton Navarro;construção de acessos ao novo aeroporto e infraestrutura da Copa do Mundo 2014.

Receitas de capital: operações de crédito,alienação de bens,recebimento de empréstimos e refinanciamento destinadas aos investimentos,inversões financeiras, amortização e refinanciamento de dívidas.

Fonte:OGE/2012

Essa estrada, segundo o diretor geral do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (DER), Demétrio Torres, é uma das preocupações da área de infraestrutura do governo, por causa da expansão dos parques de energia eólica, na região do Mato Grande. “É uma estrada que está realmente acabada, por causa do tráfego pesado, e precisa ser recuperada, porque algumas tem até 25 anos. Esperamos dá a ordem de serviço já na próxima semana”, garantiu. Uma leitura OGE 2012 mostra que a região mais privilegiada não é essa, e sim a de Mossoró, beneficiada com maior aporte de recursos.

Maurício Correia da Silva » Professor da UFRN

Investir sem ter dinheiro em caixa é um risco

Não parece ser um risco grande? Até porque nem sempre o

R$ 36.050 R$ 13.008

Em 2012,as ações para reuso das águas concentram 1,29% do valor global de investimentos.

BATE PAPO

É possível construir um Orçamento sem depender tanto de operações de crédito e verbas federais? Sim. É necessário levar a sério a administração pública. As leis 4320/64, LRF (LC 101/2000) e a própria Constituição Federal estabelecem as regras. Havendo Superávit corrente (saldo das receitas correntes maior que das despesas correntes), os recursos deverão ser aplicados em despesas de capital. Esta situação deveria ser objetivo fundamental de todos os gestores públicos do país. Mas, infelizmente, as despesas de capital (investimentos) estão diretamente ligadas às receitas de capital e a maior fonte tem sido as operações de crédito (financiamentos e empréstimos obtidos). Mas é importante lembrar que a nossa Constituição Federal (regra de ouro) proíbe a utilização de quaisquer operações de crédito para o pagamento de despesas correntes.

Secretário da Semarh

Dotação de recursos para obras de infraestrutura (em milhões)

montante previsto é concretizado e projetos estratégicos ficam pendentes? Sim. Investir com base apenas em recursos a serem recebidos de outros órgãos é sempre risco. Volto a enfatizar, é necessário planejamento. Que solução pode tornar o Orçamento mais realista? Ou é sina dos estados viverem de 'pires' na mão? É fundamental que sejam feitos levamentos reais. Esses levantamentos vão identificar as necessidades da sociedade. De modo geral, os orçamentos têm se tornado peças fictícias, haja vista que repetem os orçamentos de anos anteriores com acréscimos de inflação. Muito embora, o orçamento seja lei, mas a realização das ações previstas dependem das arrecadações (receitas). Uma solução é colocar no Orçamento, ações de caráter obrigatório. Por exemplo, o Executivo sugeriu determinada obra, o Legislativo aprovou. Agora, deverá ser realizada.

Do total de recursos destinados para o programa de pavimentação e implantação de rodovias, que é de R$ 63,371 milhões, cerca de R$ 26,7 milhões serão aplicados em benefícios dos mossoroenses. Na pasta da Secretaria de Infraestrutura [SIN], do total previsto para urbanização dos acessos rodoviários, que é de R$ 17,185 milhões, o município de Mossoró terá quase que a totalidade – R$ 17.009. Os demais são beneficiados com verbas de R$ 10 mil a 110 mil. Na região Oeste, o trecho que preocupa é o da RN-015 [estrada do melão], entre Mossoró e Baraúnas, onde também há tráfego

pesado, devido à exportação de cimento. Quase 700 carretas circulam na região. O DER já tem obras na estrada do melão. Alguns trechos estão concluídos e para outros foi dada a ordem de serviço. Para uso em infraestrutura urbana o OGE 2012 destina cerca de R$ 328.232, dos quais R$ 107,8 milhões estão dotados no DER, para, entre outros projetos, recuperação e ampliação da malha rodoviária. O órgão detém a terceira maior dotação de investimento do Estado. Segundo Demetrio Torres, pouco mais da metade da dotação está garantida. “Digo que temos garantidos em

torno de R$ 65 milhões, que são oriundos de convênio com o BNDES e a verba da Cide, que deve ser menor do que o esperado”. Ele anunciou que a governadora Rosalba Ciarlini autorizou a criação de um Fundo Rodoviário, que futuramente vai reunir a receita, oriunda de impostos, multas e taxas, destinadas aos programas de melhoria da malha rodoviária. A expectativa é que o projeto de lei seja apresentado no primeiro semestre de 2012. “A vantagem é que vamos saber quanto o DER tem de recursos, para fazer planejamento, ao invés de ficar na condição de mesada”, afirmou o secretário.

Semarh prevê conclusão da adutora para primeiro trimestre de 2012 Dependendo de repasses federais e empréstimos juntos a bancos nacionais e no exterior, a Semarh tem, pelo menos, três adutoras para concluir – a do Seridó, Alto Oeste e Monsenhor Expedito. Pelo menos uma delas, a do Seridó, que fará captação de água do reservatório Marechal Eurico Gaspar Dutra, o açude Gargalheiras, para as cidades de Acari e Currais Novos, deve ser concluída até o primeiro trimestre de 2012, segundo o titular da Semarh, Gilberto Jales. A obra mais complicada é a do Alto Oeste. Apesar de estar 80% executada, a adutora não foi finalizada em nenhum dos trechos. Ou seja: o benefício à população ainda é zero, segundo informou o próprio secretário. O contrato, segundo ele, ainda tem saldo de R$ 8 milhões, mas para ter acesso ao recurso, o governo do Estado precisa iniciar a contrapartida, que, até agora, só está assegurada do ponto de vista orçamentário. Jales adiantou alguns investimentos que começam a despontar. Na próxima semana, a Secretaria assina convênio com Dnocs, no valor de R$ 12 milhões. Os recursos vão garantir o início da primeira etapa da barragem de Bujari, que será construída para barrar o rio Curimataú, na divisa do RN com o estado da Paraíba, a 2 km de Nova Cruz. Para recuperação de estrutura hídrica, a Semarh

garantiu cerca de R$ 11 milhões. O secretário explicou que o governo ainda tem saldo de um contrato com o Banco Mundial, cerca de R$ 30 milhões, que, pelo cronograma, será executado até final de 2012. Esse contrato do Banco Mundial abrange obras para aumento da oferta de água da adu-

No início de janeiro já queremos começar o diagnóstico dos dessalinizadores do programa Água Doce” GILBERTO JALES Secretário da Semarh

tora Monsenhor Expedito; obras de adequações de pequenas comunidades de alguns municípios, como Tenente Ananias, Caicó, Cerro-Corá e Parelhas e obras de revitalização do perímetro irrigado de Cruzeta. A Semarh também prevê a retomada das obras na microbacia do Cobra, no município de Parelhas e a realização de estudos, como o do aquífero barreira, aporte principal de água para a região metropolitana de Natal. Um recurso já garantido, de acordo com o

secretário, é para resíduos sólidos. Para projetos, elaboração de plano de consórcios e execução o Executivo tem R$ 20 milhões. “Se tudo caminhar conforme a gente está prevendo já iniciar a construção dos aterros do Seridó e Alto Oeste”. Outra preocupação é o programa de perfuração de poços. Existem hoje, no Estado, cerca de 700 poços perfurados e não instalados. “São poços que não estão cumprindo efetivamente sua função. Por isso, vamos trabalhar numa nova visão. Um poço precisa, prioritariamente, ser comunitário, para que possa ser perfurado e instalado”. Antes de 31 de dezembro, a Semarh assina o convênio do Programa Água Doce. “No início de janeiro, já queremos começar o diagnóstico dos dessalinizadores”, anunciou Jales. Serão investidos mais de R$ 10 milhões pelo Ministério do Meio Ambiente, e cerca de R$ 1 milhão e 200 mil do Estado. Além do diagnóstico, a recuperação e quiçá, dependendo do estado que esses dessalinizadores estejam, possamos aproveitar recursos para a implantação de novos. Mas a prioridade do convênio é a recuperação dos que estão instalados. Dependendo do que a gente puder economizar durante essa fase de recuperação, ao final, já existe compromisso de repactuar a diferença para instalação de novos equipamentos.

“Desafio é executar o que está previsto” Há uma boa perspectiva para concretizar os investimentos? Sim. Se efetivamente conseguirmos executar o que está previsto no orçamento a população do Rio Grande do Norte já vai ter um grande benefício.

O senhor teme que algum projeto não seja concretizado? Não, do que está previsto eu acredito que nada deixará de ser efetivado. Tudo que foi previsto, foi previsto dentro da realidade. É claro que a gente tem que ressaltar que orçamento é previsão de receita. Ninguém sabe como a economia vai se comportar em 2012 e se o Estado vai conseguir ter os recursos necessários para o aporte das contrapartidas. No caso da adutora do Alto Oeste nós temos ainda cerca de R$ 8 milhões e 900 mil de recursos federais, mas para conclusão da obra são necessários R$ 18 milhões do Estado. A diferença é considerável porque a obra sofreu adequações e elas não puderam ser inseridas no convênio. E esses recursos de R$ 18 milhões já estão assegurados? Do ponto de vista orçamentário sim e, do ponto de vista financeiro, à medida que o orçamento for se executando. Estamos trabalhando para irmos fazendo o aporte de recursos, ao longo de 2012, à medida que a execução financeira for se acontecendo. Está entre as prioridades? Primeiro, queremos concluir a adutora do Seridó – Acari/Currais Novos, o que devemos fazer até o primeiro trimestre de 2012, mas é meta retomar a obra da adutora do Alto Oeste, num ritmo que possa nos dá até o final de 2012 a possibilidade de, senão concluirmos, pelo menos, atender o maior número de cidades. Outra coisa é resolver a situação do canal do Pataxó. Precisamos publicar a licitação e iniciar as obras. O senhor chegou de Brasília. Quais são as novidades na liberação de recursos? A grande novidade é a questão dos recursos que serão transferidos pelo Ministério das Cidades, via Caern, para 100% do esgotamento sanitário de Parelhas e de São Paulo do Potengi. Além disso, mais 14 municípios vão receber recursos (R$ 3,7 bilhões) diretamente do Ministério da Saúde (através da Funasa), para que possam executar o saneamento. Qual o valor e previsão de liberação dos recursos? Nos dois convênios pelo Estado, São Paulo do Potengi e Parelhas, os recursos são da ordem de R$ 18 milhões. O convênio já foi assinado e os recursos estão empenhados. Então, a partir de janeiro já vão ser feitas as liberações. A meta geral é deixar, ao final de nosso governo, 80% do Estado com saneamento. Isso certamente vai ser um grande diferencial na saúde. Embora seja uma meta ousada, pode ser alcançada se houver somatório de todos os esforços, de municípios e do Estado, e do governo federal com aporte de convênios.


natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

[ ENTREVISTA/DOMÍCIO ARRUDA, SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE ]

“PPP vai viabilizar novo hospital” FOTOS:RODRIGO SENA

Como a secretaria participou da construção do orçamento? O valor é suficiente ou houve redução? O setor de planejamento participou ativamente dessa construção, mas os recursos financeiros serão praticamente os mesmos de 2011, quando tivemos um orçamento de R$ 1,2 bilhão. Em 2012, teremos R$ 130 milhões, mas esse valor só vai cobrir os novos funcionários que começaram a trabalhar em 2010 e 2011, para os quais não havia dotação orçamentária. O orçamento cresceu para pagamento de pessoal. Atualmente, 72% do nosso orçamento é gasto com pessoal. Estimamos mais 13% para pagamento de terceirizados, onde entra vigilância, limpeza e também o pagamento das cooperativas médicas. Vamos continuar com uma margem de 14% para custeio. O investimento é quase zero.

O HWG está superlotado hoje porque as cooperativas deixaram de trabalhar pelo SUS nos hospitais privados, filantrópicos e até no HUOL.”

Não haverá nenhum tipo de investimento? Apesar disso, deveremos ter sim um grande investimento através de Parceria Público-Privada. Uma PPP para construir um hospital na Zona Oeste, que é uma promessa da governadora Rosalba Ciarlini e está se encaminhando para ser realizado dessa forma. Será um investimento de R$ 100 milhões. Como funciona uma PPP na área de saúde? Funciona como funcionou a Arena das Dunas. É feita a licitação e todo o planejamento de gastos do projeto é feito, quem ganhar a licitação cobre os custos da obra. O Estado deve entrar com a doação do terreno. Depois de pronto, há um prazo de 35 anos para o pagamento. Como o hospital gera receitas, o Estado não deverá pagar inteiramente. Nós temos a necessidade do hospital e não há dinheiro para fazer. A governadora tentou de todas as formas, inclusive se dispondo a vender um bem, no caso o estádio Juvenal Lamartine. Mas a PPP na área de saúde tem bons exemplos, como o Hospital do Subúrbio de Salvador, inaugurado há um ano.

ISAAC LIRA repórter

om o orçamento comprometido quase que inteiramente com o pagamento de funcionários e custeio, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) aposta em uma parceria público-privada para melhorar o sistema de saúde no Rio Grande do Norte. Segundo o secretário Domício Arruda, o hospital da zona Oeste deve ser construído em parceria com uma empresa, com previsão de ficar pronto em dois anos. Domício Arruda, em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, também falou sobre os problemas no Walfredo Gurgel, as dificuldades para aparelhar os hospitais do interior, a relação difícil com as cooperativas médicas, entre outros assuntos.

C

ram retidas no Walfredo. É a mesma notícia porque uma coisa é causa da outra. Tivemos problemas também no contrato da ortopedia no Deoclécio Marques. Então, quando todo mundo pára, o Walfredo continua sozinho, mas continua precariamente. Esta semana recebemos inclusive pacientes de cirurgia geral de Mossoró. É um absurdo que um paciente esfaqueado em Mossoró tenha de vir para o Walfredo Gurgel. Tudo isso por problemas no pagamento da complementação dos médicos.

Para ficar claro:a população irá pagar pelo atendimento? Não, o atendimento será totalmente público, pois se trata de um hospital público. Ele poderá, caso haja um concurso, abrigar funcionários públicos e ser administrado por uma Organização Social. Isso é uma coisa que ainda teremos tempo para avaliar melhor. O prazo para início de funcionamento é de dois anos e estamos na fase de planejamento e projeto. O edital será lançado no início do ano. A empresa já recebeu a autorização para fazer os estudos de viabilidade e demais estudos. É a empresa Planova, de São Paulo. Esse é o principal projeto do Governo do Estado hoje na área de saúde? Em termos de investimento, sim. Em termos de orçamento, nós temos a expectativa de R$ 35 milhões do empréstimo do Banco Mundial. Pelo que diz o planejamento, esses recursos só chegarão em 2013. Então, não estamos contando com esse recurso para o próximo ano. Nós iremos destinar esse dinheiro para a expansão do Samu e para melhorias da rede materno-infantil. Nós estamos desenhando as redes regionais, o que foi o grande trabalho desse ano. Estamos trabalhando nessas redes, porque o Brasil é dividido em distritos de saúde. Então, estamos discutindo com as prefeituras e as regionais e elas possam trabalhar dentro delas mesmas e ver o que precisa ser buscado fora. Então, por exemplo, no próximo ano teremos melhorias na área de oncologia. Só trabalhamos em Natal e um pouco em Mossoró, onde havia uma unidade incipiente e agora tere-

mos radioterapia. Câncer nós só tratamos hoje em Natal e com a parte de diagnóstico em Mossoró e um pouco em Caicó, onde há diagnóstico e quimioterapia. Em Mossoró, teremos também a parte cirúrgica. É mais uma unidade numa área difícil de ser feita pelo setor público, tanto que em todo o Brasil é feita por unidades filantrópicas. Secretário, o Walfredo Gurgel voltou a ser citado de forma negativa. Nós temos 19 hospitais no Estado e o único com doentes internados no corredor é o Walfredo Gurgel. É por isso que ele continua sendo manchete. Ele é manchete negativa porque depois que todos falham, a única porta aberta é o Walfredo Gurgel. Ele é o oceano onde deságuam as falhas

anteriores do sistema de saúde. Ele está superlotado hoje porque as cooperativas deixaram de trabalhar pelo SUS nos hospitais privados, nos hospitais filantrópicos e até no Hospital Universitário. Hoje, falam que a culpa é do Walfredo Gurgel porque está faltando maca, porque a ambulância ficou presa lá, mas vamos ver a causa. O Hospital Onofre Lopes está sem fazer cirurgia há 10 dias e os pacientes que agravam vão para o Walfredo Gurgel. A Liga contra o Câncer também parou e estes pacientes vão para o Walfredo. Os cateterismos cardíacos que eram feitos nos hospitais privados pelo SUS também vão parar no Walfredo Gurgel. Então, a notícia é uma só: o repasse da complementação das cooperativas deixou de ser feito e elas pararam o atendimento e as macas fo-

O que fazer? Estamos esperando um financiamento pelo Ministério da Saúde para contratar 120 leitos na rede privada. São 100 leitos gerais e 20 leitos de UTI. Não há essa oferta hoje disponível, mas se formos contratar os hospitais irão se dispor a criar os leitos. Um hospital já se comprometeu com 20 leitos gerais e cinco de UTI. Então, temos certeza que quando perceberem que irão ser pagos os hospitais vão fazer as ampliações. Nós precisamos de leitos de retaguarda. Regra geral, os pacientes têm um primeiro atendimento, mas depois para onde vai? Nós mantemos no Walfredo Gurgel em média 20 pessoas à espera de uma UTI todos os dias. A grande necessidade que Natal tem é de um hospital de trauma. No fim de semana passado foram 86 acidentados de moto para o Walfredo Gurgel. Com esse novo hospital a ser construído, poderemos resolver isso por um tempo. O senhor falou muito nas cooperativas. É um problema que se repete ao longo dos anos? A contratação das cooperativas tem sido problemática. A administração de um contrato privado dentro do serviço público é complicada. A legislação favorece. A licitação para comprar um medicamento é a mesma para comprar um saco de cimento. É por isso que se fala das novas formas de gestão, com Os´s e Oscip´s.

Atualmente, 72% do nosso orçamento é gasto com pessoal. Estimamos mais 13% para pagamento de terceirizados”

Como gestor, o que eu digo é que termino o ano com a consciência tranquila de ter feito o máximo possível com os recursos disponíveis.”

E a burocracia não tem evitado desvios na saúde pública. Estou falando isso de forma geral, sem referência a qualquer processo específico. Mas é evidente que os desvios acontecem apesar da burocracia. E o aparelhamento dos hospitais do interior? O investimento é pequeno, como eu já falei. Os hospitais regionais têm algumas situações precárias. Tivemos duas interdições do Conselho Regional de Medicina, em Macaíba e em Pau dos Ferros. Um dos problemas em Pau dos Ferros era a falta de equipes completas, por conta de peculia-

ridades da região. Com uma parceria e a participação da Prefeitura de lá, conseguimos fazer até mesmo ortopedia de média complexidade. Então, o hospital tem evoluído bem. Nós assumimos o Hospital de Caicó. Temos problemas no Hospital Tarcísio Maia por falta de profissionais na região. Poucos anestesistas, pediatras e ortopedistas. O abastecimento esteve estável, com exceção do material de trauma-ortopedia. Isso porque aumentamos o número de cirurgias. O Deoclécio Marques passou a fazer essas cirurgias eletivas, parte delas. O outro problema é que fugimos do nosso orçamento por conta das demandas judiciais. Nós gastamos esse ano cerca de R$ 20 milhões com demandas judiciais. Isso equivale a quatro meses de abastecimento. Então, o ano tem 12 meses, mas nosso ano para material e medicamentos é de 16 meses por conta das demandas. O SUS dá uma prótese nacional, por exemplo, mas o médico pede uma do exterior e o juiz defere. Isso atrapalha o planejamento, mas temos de cumprir as demandas judiciais. Algumas vezes há uma relação nebulosa entre a indústria farmacêutica e o médico que prescreve isso? Falando de maneira geral... em algumas especialidades há uma... existe uma discussão muito grande em relação a isso. É uma discussão que está no Conselho Federal Medicina. A Anvisa tem procurado evitar isso, limitando o patrocínio por parte de empresas em congressos, eventos, etc. Isso no mundo todo também. Nos Estados Unidos, o máximo que o médico pode receber do laboratório é uma caneta. E só. O que nós vemos são congressos realizados em navios de cruzeiro. Como o senhor avalia todos esses problemas na área da saúde que parecem insolúveis em curto prazo? Nós precisamos dar valor a esse R$ 1,3 bilhão de orçamento. O orçamento do Estado é de R$ 9 bilhões, então nós temos mais de 12% para a saúde. Esse dinheiro precisa ser bem empregado. Precisamos de mais porque a população cresceu e o perfil epidemiológico mudou. Antigamente, nós tínhamos um acidente com motocicleta por semana. O Walfredo atendia com um cirurgião. Hoje é preciso muito mais. Como gestor, o que eu digo é que termino o ano com a consciência tranqüila de ter feito o máximo possível com os recursos disponíveis.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011 MARCELO BARROSO

[ ENERGIA ] O investimento em melhorias

na rede será de R$ 174 milhões em 2012

A maior parte do investimento será na expansão e renovação da rede de distribuição e em novas ligações

Cosern vai ampliar sistema elétrico do Rio Grande do Norte E m 2012, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) investirá R$ 174 milhões no reforço, melhoria, modernização e expansão do sistema elétrico, além de Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P & D) e inovações tecnológicas. O volume de recursos representará o maior investimento anual já realizado pela concessionária potiguar, superando os R$ 151 milhões de 2011. A aplicação dos recursos previstos para o próximo ano será dividida em quatro grandes blocos. Aproximadamente R$ 98 milhões serão destinados a expansão e renovação da rede de distribuição e novas ligações; mais de R$ 43 milhões serão direcionados a expansão e melhorias da transmissão; cerca de R$ 31 milhões serão investidos em instalações gerais, destacando-se a renovação da frota de veículos e a modernização do sistema de automação/telecomunicações e R$ 2 milhões serão destinados para projetos especiais. Desta forma, cerca de 86% do valor global, ou seja, R$ 150 milhões, será investido nas redes e subestações da Cosern, o que vai proporcionar significativa melhoria na qualidade dos serviços oferecidos pela concessionária em todo o Estado. Além dos investimentos na melhoria do sistema elétrico do Estado, a Cosern também direciona recursos para patrocínios nas áreas de cultura, educação e meio ambiente através do Programa Energia para Crescer, responsável pelas ações de responsabilidade socioambiental e sustentabilidade do grupo Neoenergia. Desde 1997, ano em que a Cosern foi privatizada, até 2011 foram aplicados mais de R$ 17 milhões em projetos culturais por meio da lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Norte, além de mais de R$ 1 milhão através da Lei Federal de Audiovisual e R$ 3 milhões por meio da Lei Federal Rouanet. Na área socioambiental, destacam-se os projetos inovadores realizados no Estado por meio do Programa de Eficiência Energética da Cosern. Desde a implantação, em 1999, até 2011, foram investidos no Rio Grande do Norte aproximadamente R$ 27,2 milhões no Programa, em projetos

de eficientização de iluminação pública, instalações elétricas em prédios públicos (hospitais e universidades), indústrias, comércio, irrigação e serviços de abastecimento de água, projetos sociais em comunidades de baixo poder aquisitivo e escolas públicas, gestão energética de municípios, entre outros. Somente nos projetos Nova Geladeira e Energia Verde, foram doados ou subsidiados quase 19 mil eletrodomésticos eficientes em substituição a equipamentos antigos, garantindo o uso de energia elétrica de forma racional por parte dos consumidores potiguares, além da doação de 112 mil lâmpadas eficientes. A Cosern está presente em todos os 167 municípios do Rio Grande do Norte, atendendo a 1,161 milhões de clientes. Até o fim deste ano, a empresa deverá distribuir 4.582.433 GWh em todo o Estado e a previsão de crescimento de mercado para o ano que vem é 6,45% e de clientes de 3,88%.

NEOENERGIA O Grupo Neoenergia, um dos maiores investidores do setor elétrico brasileiro, que controla as distribuidoras Cosern (RN), Coelba (BA) e Celpe (PE), geradoras hidroelétricas, térmicas e eólicas, transmissoras e a comercializadora NC Energia, irá aportar R$ 3,8 bilhões em 2012, na ampliação e melhoria da qualidade da rede de distribuição na região onde detém concessões e na diversificação de fontes de energia limpas, como a geração hidráulica e eólica. No Rio Grande do Norte, além dos investimentos na rede de distribuição da concessionária potiguar, a Neoenergia investirá ainda R$ 22 milhões na instalação da subestação de 230/69 kV Extremoz, cuja concessão foi arrematada em leilão de transmissão que proporcionará maior confiabilidade ao sistema de distribuição da Cosern, trazendo como benefícios mais qualidade e redução das perdas técnicas. A Neoenergia também está investindo na construção de dez parques eólicos no Rio Grande do Norte e na Bahia, em sociedade com a Iberdrola, que somam 288 MW. O Grupo estuda sua participação em novos projetos a serem licitados nos próximos leilões.

[ TRÂNSITO ] O desfile “Natal em Natal”

será realizado de 26 a 30 na Praça Cívica

Semob faz mudança no trânsito para desfile O natalense deve ficar atento às modificações que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, fará no trânsito no período de 26 a 30 de dezembro, dentro da programação do desfile do “Natal em Natal”, no entorno da Praça Cívica (Pedro Velho). O evento acontece na Rua Trairi, trecho entre a Avenida Prudente de Morais e Floriano Peixoto, no bairro de Petrópolis. A área interditada compreenderá ainda a Rua Potengi, trecho entre Floriano Peixoto e Prudente de Morais até a altura da Nilo Peçanha. Agentes de Trânsito e Fiscais de Transporte estarão no local orientando o fluxo de veículos e as áreas fechadas para receber o público. Os ônibus das linhas 24, 33, 33A, 35, 37, 39,41, 47, 51,56, 71e 85 terão rotas alternativas. As mudança provisória nos iti-

nerários das linhas que trafegam nesta região podem ser conferidas no endereço: http://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc7581.html . TREINAMENTO Cerca de 25 fiscais de transporte da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana integram a primeira turma que será capacitada pela Guarda Municipal da Prefeitura do Natal no Curso de Defesa Pessoal e Técnica de Abordagem. O trabalho irá disponibilizar técnicas de defesa com aulas sobre o emprego de pontos de pressão, ataques, contra ataques, imobilização, técnicas de abordagem e o uso do cassetete. O curso, que acontece no Departamento de Educação de Trânsito da Semob, conta com instrutores do Grupo de Ação Tática da Guarda Municipal.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011

MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA [ procurador regional da República ]

Um Natal de Dickens estória de Ebenezer Scrooge tem pouco, quase nada, a ver com o Direito. Publicada por Charles Dickens (18121870) em 1843, “A Christmas Carol” – geralmente traduzida entre nós como “Um Conto de Natal” ou “Um Cântico de Natal” – é uma fábula que homenageia o espírito do Natal, época do ano que, para nós cristãos, originalmente, marca o nascimento do “Filho de Deus”. Ebenezer Scrooge é um homem amargo, que a todos odeia, não obstante esteja cercado de pessoas maravilhosas: Bob Cratchit, seu modesto, mas feliz, empregado; o filho de Bob, o pequeno Tim, doentinho, mas corajoso e feliz; Fred, seu sobrinho, filho de sua única irmã já falecida, um homem bom e generoso. O Natal para Ebenezer Scrooge é uma fraude (como ele repetidamente diz: “Bah! Humbug!”). Mas certa noite (véspera de Natal), fria como o seu coração, ele recebe o fantasma do seu antigo sócio, Jacob Marley, falecido sete anos antes, mas que ainda vaga pagando a pena de também haver sido um misantropo avarento em vida. O falecido Jacob Marley, assustadoramente, anuncia a vinda de três outros fantasmas: o “Espírito dos Natais Passados” (“Ghost of Christmas Past”), o “Espírito dos Natais Presentes” (“Ghost of Christmas Present”) e o “Espírito dos Natais Futuros” (“Ghost of Christmas Yet to Come”). E aí começa a fantástica jornada de Ebenezer Scrooge, com a revelação da absurdez da sua vida e do seu provável destino. Passa pela descoberta do amor sincero, ao enxer-

A

gar a vida nas casas simples, mas felizes, do seu sobrinho Fred e do pobre empregado Bob Cratchit. E essa jornada termina com a final – e feliz – redenção de Ebenezer Scrooge. Certamente o mais famoso dos cinco livros de Natal de Dickens, “A Christmas Carol” foi um sucesso imediato de crítica e público. Corajosamente enfrentando temas áridos, como o das condições dos trabalhadores sob a revolução industrial e o do ineficiente amparo dado pelo Estado aos pobres (muito embora alguns considerem a redenção final de Ebenezer Scrooge uma apologia ao conservadorismo e ao individualismo), o seu legado para cultura ocidental é extraordinário. Para se ter uma ideia, dizem que, na língua inglesa, a expressão “Merry Christmas!” (o nosso “Feliz Natal!”) só vem a ser popularizada com o aparecimento de “A Christmas Carol”. Ademais, a forma como hoje celebramos o Natal – com reuniões em família, comidas especiais, danças, presentes e, sobretudo, um maior espírito de generosidade – deve muito a Dickens e ao seu “Cântico de Natal”. Ei! Não pensem que sou um apaixonado pelo Natal. Para falar a verdade, este período de fim de ano, via de regra, me traz um quê de tristeza. Enxergo mais nitidamente a diferença entre a mesa dos ricos e a mesa dos pobres, quando mesa estes têm. Já não mais uma criança, também sei, à moda de Fernando Pessoa (1888-1935), já haver passado o tempo em que, com presentes e outras doçuras,

“festejavam os dias dos meus anos”. Amigos e familiares queridos já se foram; outros, inexoravelmente, irão. Alguns amores deixaram saudades. Mas o “Espírito do Natal”, desta feita, deu-me alguns maravilhosos presentes. Primeiramente, para poder escrever esta crônica, fezme reler “A Christmas Carol” em uma lindíssima edição ilustrada por P. J. Lynch (nascido em 1962, em Belfast, Irlanda do Norte), um dos mais brilhantes artistas irlandeses da atualidade. Publicada pela Walker Books em 2009, ela possui mais de uma centena de ilustrações que capturam e amplificam a maravilha do “Conto de Natal” de Dickens. Em segundo lugar, assisti ao filme “A Christmas Carol”, produzido para a televisão em

1984, com direção de Clive Donner. Nessa versão do clássico de Dickens, George C. Scott (bastante conhecido por sua interpretação do General George Patton, no filme “Patton”, de 1970) interpreta Ebenezer Scrooge. Embora seja apenas um na imensa lista de peças, musicais, desenhos animados e filmes que recontam a fábula de Dickens – com gente do top de Michael Caine, Albert Finney, Patrick Stewart, Tim Curry e Jim Carrey, para citar apenas alguns, na pele da sua personagem principal –, essa versão é considerada uma das melhores e mais fiéis adaptações já realizadas de “A Christmas Carol”. Isso sem falar que a figura de Ebenezer Scrooge remeteu-me ao Tio Patinhas (em inglês, “Uncle Scrooge”), um dos meus personagens favoritos nas estórias em quadrinhos de minha infância. Embora o “Uncle Scrooge” de Walt Disney, até para atingir um público diverso, difira em muitos aspectos do Ebenezer Scrooge de Dickens (Patinhas, a meu ver, é mais caricaturado, cômico e aventureiro, entre outras coisas), a relação dos dois, já a partir do nome, é claríssima. Após o almoço na casa dos meus pais, fui catar as velhas revistas em um baú mais velho ainda. E adormeci, rede a balançar, sonhando com as aventuras do querido Patinhas, do Pato Donald, de Huguinho, Zezinho e Luisinho, de Patacôncio, da Maga Patológica e do restante da grande trupe. E fiz tudo isso sem precisar tirar lição jurídica alguma. Apenas como “no tempo em que festejavam os dias dos meus anos”.


natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011 ➾ www.tribunadonorte.com.br ➾ tnonline@tribunadonorte.com.br ➾ twitter.com/tribunadonorte

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

7

tn online Fred Carvalho - www.twitter.com.br/fredcarvalhorn

Retrospectiva 1 Chegamos à última semana do ano e, para relembrar fatos que foram notícia em 2011, o portal TN Online preparou uma retrospectiva mostrando os principais acontecimentos que tiveram cobertura tanto do veículo online como do jornal TRIBUNA DO NORTE. A retrospectiva será disponibilizada aos internautas a partir de amanhã.

Retrospectiva 2 Serão duas formas de visualização da retrospectiva do portal. A primeira é um vídeo, apresentado por mim e Anna Ruth Dantas, e que conta com matérias de Ricardo Araújo. A outra forma é a seleção do que mais importante aconteceu em um único hotsite, com leitura direta e links para os maiores acontecimentos de 2011. Vale a pena conferir e relembrar o que foi notícia neste ano.

Acesso Os clientes pré-pagos da Claro que acessarem o aplicativo JAVA do Facebook, terão o tráfego de dados grátis até o dia 31 de março do ano que vem. Para participar da promoção, o cliente deve baixar o aplicativo na página da operadora na rede social. Para a realização do download e navegação no aplicativo, é necessário ter um saldo mínimo de R$ 0,50. O download não é permitido nos sistemas operacionais: Blackberry, IOS (iPhone) e Android.

Pra ouvir

IPAD2 Depois do sucesso do lançamento do iPhone 4S no mercado brasileiro, a TIM preparou mais uma surpresa para os fãs de produtos da Apple. A operadora é a primeira do Brasil a oferecer o iPad 2. O tablet da Apple estará disponível nas principais lojas TIM do país ainda esta semana, com ofertas a partir de R$ 221 por mês, valor que já contempla R$ 49,90 da franquia do plano Liberty Web Tablet e R$ 171 referentes à parcela do iPad 2 Wi-Fi e 3G de 16GB em 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

modelo de fones intra-auriculares da XSound garante, segundo o fabricante, reprodução sonora de qualidade e conforto. O acessório tem sensitividade de 100 decibéis e design ergonômico. As hastes de apoio aos speakers envolvem as orelhas proporcionando maior fixação. Dessa forma, o usuário tem maior possibilidade de movimentação. O comprimento do fio, de 1m25cm, é outro diferencial para quem busca acessórios que facilitem a prática de esportes, um passeio no parque, ou até mesmo a curtição das músicas preferidas.

O

Cresceu

Novidade

A base de TV paga no Brasil cresceu 2,27% em novembro contra outubro, acrescentando 275,6 mil novos assinantes no mês passado, informou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em relação a novembro de 2010, a base de assinantes cresceu 30,5 por cento. No acumulado do ano, já são somados 2,6 milhões de novos assinantes, crescimento de 27,37 por cento sobre janeiro a novembro do ano anterior.

O presidente do conselho do Google e ex-CEO, Eric Schmidt, deu uma entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera citando planos da empresa de fabricar um tablet próprio nos próximos seis meses. O executivo elogiou o pioneirismo de Steve Jobs e aposta em uma competição ainda mais acirrada dos sistemas operacionais Android (que deve ser unificado na versão 4.0 chamada de Ice Cream Sandwich) e iOS da Apple tanto em tablets quanto em smartphones.

63 milhões

Vita A Sony vendeu um total de 321.407 aparelhos PlayStation Vita em dois dias após o lançamento em 17 de dezembro, no Japão. Segundo reportagem da revista japonesa “Famitsu”, o número mostra que a Sony comercializou 46% de suas remessas iniciais do portátil – em torno de 700 mil unidades – em 48 horas.

Isso, isso, isso, isso

O número de pessoas com acesso à internet em casa ou no local de trabalho chegou a 63,5 milhões em novembro, segundo dados do Ibope Nielsen Online divulgados na semana passada. Em relação ao mês anterior, o número aumentou 3,7%. No mesmo período do ano anterior, havia 54,5 milhões de pessoas com acesso à web. Em um ano, o crescimento foi de 17%, segundo o Ibope.

O comediante mexicano Roberto Bolaños, que interpreta o personagem “Chaves”, superou os 2 milhões de seguidores no Twitter. Na sexta-feira passada, o ator registrava 2.025.003 de seguidores na conta @ChespiritoRGB, enquanto ele próprio segue apenas 48 pessoas. Bolaños, de 82 anos, é uma figura muito popular no Brasil e em vários países da América Latina pelos programas “Chaves” e “Chapolin”.

[TECNOLOGIA] Ao entrar no posto o automobilista terá seu veículo identificado por câmeras

[MERCADO] O iPad continua na liderança dos

dotadas de capacidades de reconhecimento e sensores RFID ligados a pain��is de mídia

mais vendidos, com 65% do mercado potiguar

Venda de tablets no RN supera o de netbooks

Petrobras inaugura o 1º Posto do Futuro do Brasil A ARQUIVO BR/ALEXANDRE BRUM

Petrobras Distribuidora inaugurou no Rio de Janeiro o Posto do Futuro Petrobras. Numa parceria com a Intel, ele reúne as mais novas tecnologias de interatividade com o consumidor, capazes de prover uma experiência customizada nas atividades de abastecimento, conveniência e outros serviços agregados ao varejo em postos de serviços. O Posto do Futuro também se destaca por uma estrutura inédita no País em eficiência energética e sustentabilidade ambiental. Os presidentes da Petrobras Distribuidora, José Lima de Andrade Neto, e da Intel Brasil, Fernando Martins, estiveram presentes no lançamento, entre outros representantes das empresas parceiras e autoridades. Para José Lima de Andrade Neto, o Posto do Futuro é um desdobramento natural da vocação de inovação da BR: “Acabamos de completar 40 anos de uma existência marcada desde seu início pela liderança de mercado, pela busca de novas oportunidades de negócios e pela excelência em produtos e serviços. A tecnologia de ponta aplicada neste posto sinaliza para onde vai o mercado, e é onde a Petrobras Distribuidora estará”.

A

TECNOLOGIA Sistemas inteligentes estão no coração do Posto do Futuro, que oferece ao consumidor um atendimento interativo personalizado, utilizando diversas tecnologias de processamento – de processadores embarcados de baixo consumo de energia (Intel Atom) a processadores de alto desempenho da 2ª geração da família Core. Ao entrar no Posto do Futuro,

Clientes cadastrados usam quiosque interativo na loja do posto

e mediante cadastramento prévio, o automobilista terá seu veículo identificado por câmeras dotadas de capacidades de reconhecimento e sensores RFID ligados a painéis de mídia. Isso permitirá um atendimento individualizado e ofertas como o melhor momento para realizar uma troca de óleo ou outros serviços periódicos. Os recursos de ponta se estendem a outras áreas: Na loja de conveniência BR Mania, os clientes terão acesso a serviços interativos como jogos eletrônicos, a possibilidade de “postar” fotos em sites de mídias sociais e muito mais. Já no Lubrax+, o consumidor terá ofertas de produtos e serviços mais adequados para seu perfil. A tecnologia também está presente nos bastidores – como gerenciamento remoto e segurança digital pró-ativa, que garantirão a integridade dos sistemas inteligentes e a qualidade do atendimento digital personalizado ao consumidor. Os dados dos clientes também serão tratados de for-

ma totalmente segura, protegidos por avançados recursos de proteção. “A parceria entre a BR e a Intel tem como objetivo construir um futuro sustentável, inteligente e eficiente para a indústria de serviços, modificando a experiência e aumentando a satisfação do consumidor por meio da aplicação de tecnologias de ponta”, comentou Fernando Martins, presidente da Intel Brasil. “O Posto do Futuro, totalmente desenvolvido no Brasil, é um modelo para a indústria em todo o mundo e um exemplo da criatividade brasileira na aplicação de tecnologias de última geração”. SUSTENTABILIDADE O projeto do Posto do Futuro envolve modernos sistemas de eficiência energética e sustentabilidade ambiental. Entre eles, temporizadores mecânicos em torneiras, uso de água de chuva para rega, limpeza de pisos e lavagem de carros e reciclagem da água de

lavagem de veículos, que podem reduzir o consumo de água do posto em 50%. O chamado “telhado branco”, o uso de iluminação zenital, de indução magnética e de leds também apontam para uma redução expressiva do consumo total de energia. A energia solar é outra atração no Posto do Futuro, utilizada para dois propósitos: numa estação para carga de veículos elétricos e no aquecimento de água para lavagem de veículos, o que reduz o uso de produtos químicos e volume de enxágüe em até 10%. A energia eólica também está presente. Acumulada em baterias, ela alimenta as lâmpadas de leds da iluminação de emergência das entradas da pista de abastecimento. PARCEIROS A Cisco participa da iniciativa com o fornecimento de servidores, equipamentos de rede, infra-estrutura de wireless e tablets; a GE está presente no equipamento de carga de veículos elétricos e nas bombas de combustível com mídia digital e sistema de automação. Líder no mercado brasileiro de distribuição de derivados de petróleo e biocombustíveis, a Petrobras Distribuidora tem mais de 7 mil postos de serviço com sua bandeira em todo o País, além de cerca de 10 mil clientes em segmentos como aviação, asfaltos, produtos químicos, soluções energéticas e transporte, comercializando um amplo portifólio de produtos e serviços. A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo.

té meados do ano passado, os tablets eram pouco comuns no mercado potiguar. As pessoas os adquiriam mais pelo fascínio no que era “novidade” do que pelos recursos e facilidades que ele é capaz de oferecer. Mas com o passar dos meses esse mercado foi crescendo, ampliaram-se as opções, reduziram-se os preços e - consequentemente - aumentou-se a procura. De acordo com Paulo Miranda, diretor comercial da Miranda Computação, maior rede de lojas de informática do RN, as vendas de tablets vêm aumentando a cada mês e já superaram os netbooks no mês de novembro. “Os tablets estão cada vez mais atrativos e com preços competitivos, alguns modelos mais simples chegam a custar menos do que um netbook”, acrescenta. Na semana passada, grandes empresas como a DELL já anunciaram que deixarão de investir na área de netbooks. Segundo dados da ABI Research, o consumo de tablets no terceiro trimestre de 2011 no Brasil chegou a 13,6 milhões contra 7,3 milhões de netbooks. No primeiro trimestre do ano, foram vendidos 8,4 milhões de netbooks, comparado com 6,4 milhões de tablets, os números mos-

tram que a tendência é que o mais antigo está perdendo espaço para o mais novo. Para Paulo Miranda o que mais atrai o consumidor é a tecnologia touch e a variedade de funções que ele pode desempenhar. Ele conta que em valor de venda os tablets já representam 50% a mais do que os netbooks nas lojas da Miranda. “A tendência é que no mês de dezembro as vendas deste produto aumentem em 60% por causa da grande procura para o Natal, pois é um dos itens mais desejados este ano”, afirma. Dentre os mais vendidos no RN, o iPad continua na liderança representando 65% das vendas do setor, seguido pelo Galaxy Tab, da Samsung. No início do ano havia apenas uma opção de tablet, agora a Miranda dispõe de cerca de 10 opções diferentes com preços que variam entre R$ 699 e R$ 2.599, tornando o produto cada vez mais acessível a todos. O principal diferencial dos tablets é a praticidade, leveza e mobilidade que eles dispõem, oferecendo variadas funções como leitura de livros, jogos, MP3, câmera, acesso a web, redes sociais e email, além dos milhares de aplicativos disponíveis que se distribuem entre pagos e gratuitos.

Quase 14 milhões de tablets foram vendidos este ano no Brasil


natal 8

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 25 de dezembro de 2011 ALEX RÉGIS

Os proprietários de veículos que estão com o IPVA atrasado poderão regularizar a situação com vantagens como parcelamento e perdão de parte do débito

[ IPVA ] Quase 120 mil proprietários de

carros e motocicletas serão beneficiados

Novas leis vão facilitar pagamento de débitos M ais de 24 mil proprietários de veículos automotores e mais de 94 mil proprietários de motocicletas e motonetas até 150cc vão ser beneficiados diretamente com duas leis que serão assinadas pela Governadora Rosalba Ciarlini, amanhã (26), que dispõe sobre o parcelamento de débitos fiscais e remissão de crédito tributário relativos ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). A solenidade acontecerá às 16h, no Auditório da Governadoria. “Os beneficiados poderão legalizar-se perante o Estado e assim recuperar seus veículos que estiverem apreendidos, poder transitar livremente pela vias sem o perigo de serem apreendidos ou sofrer qualquer tipo de penalidade em virtude da quitação dos débitos. E para isto estamos facili-

tando o pagamento com parcelamento e abono de parte dos débitos”, destacou a governadora Rosalba Ciarlini. Somando os dois benefícios, veículos, motocicletas e motonetas até 150 cc, poderão ter este direito 119.688 proprietários, totalizando uma potencial renúncia fiscal para o estado no valor de quase R$ 13 milhões. “No caso das motos serão arrecadados R$ 6.160.796,44. Valor que poderá ingressar nos cofres públicos de imediato. Mas no caso de carros vai depender do que for renegociado”, explicar José Airton, secretário de Estado da Tributação. Para se adequar no benefício os proprietários terão que se enquadrar em alguns itens já determinados e em algumas situações descritas na legislação aprovada, que são:

PARA VEÍCULOS AUTOMOTORES: (fator gerador tinha ocorrido até 31 de dezembro de 2010) I - aplica-se ao débito fiscal, independentemente de estar constituído,inscrito na Dívida Ativa do Estado ou sendo cobrado judicialmente; II - não contempla débito fiscal remanescente de parcelamento anterior celebrado pelo contribuinte;e III - obsta a restituição ou compensação das importâncias já recolhidas pelo contribuinte. Art.2º A concessão do parcelamento de que trata esta Lei fica condicionada à adoção das seguintes providências pelo contribuinte: I - apresentação de requerimento,no prazo a ser estipulado no regulamento desta Lei,aos Órgãos Públicos enumerados adiante: a) Secretaria de Estado da Tributação (SET),quando abranger débitos fiscais não inscritos na Dívida Ativa do Estado;ou b) Procuradoria-Geral do Estado (PGE),

quando abranger débitos fiscais inscritos na Dívida Ativa do Estado;e II - manifestação formal de renúncia ao objeto de ações judiciais e recursos administrativos contra a Fazenda Pública Estadual,relativos a débitos fiscais parcelados com base nesta Lei. Art.3º Os débitos fiscais submetidos ao parcelamento de que trata esta Lei terão os correspondentes valores consolidados de forma individualizada por cada veículo,abrangendo todos os acréscimos legais previstos na legislação em vigor na data da ocorrência dos respectivos fatos geradores. Outro benefício que se trata a lei é o parcelamento dos débitos atrasados, que chega a 90% das multas e dos juros de mora para quem optar pela parcela única e 30% para quem optar pelo maior parcelamento em até 24 vezes,as parcelas não poderão ter valor inferior a R$ 100,00.

TRANSFERÊNCIA O contribuinte somente poderá transferir a propriedade do veículo após a liquidação do parcelamento de que trata esta Lei.O contrato celebrado em decorrência do parcelamento será considerado descumprido e rescindido,independentemente de qualquer ato da autoridade fazendária,na violação desta Lei ou com o inadimplemento de parcela,inclusive a única,por prazo superior a sessenta dias.

PARA MOTICICLETAS E MOTONETAS ATÉ 150cc: § 1º A remissão de que trata o caput deste artigo somente se aplica aos créditos de IPVA e de Taxa de Licenciamento Anual de Veículo vencidos até 31 de dezembro de 2010, incidentes sobre motocicletas ou motonetas de até cento e cinqüenta cilindradas (150 cc),ainda que adquiridos na modalidade de arrendamento mercantil ou leasing. § 2º Para os fins desta Lei,considera-se crédito tributário a soma do imposto, das multas,da atualização monetária, dos juros de mora e dos acréscimos previstos na legislação do Estado. Art.2º A remissão de que trata esta Lei somente pode ser concedida a contribuintes pessoas naturais que: I - tenham quitado,integralmente,o IPVA e a Taxa de Licenciamento Anual de Veículo,relativos ao exercício de 2011; II - tenham quitado,integralmente,o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT),relativo ao exercício de 2010;e III - não possuam impedimento no Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM). Parágrafo único. Cada contribuinte somente pode se beneficiar com a remissão de que trata esta Lei em relação a um veículo.

Art.3º O proprietário do veículo deve requerer a remissão aos Órgãos e Entidades Públicos enumerados a seguir: I - Secretaria de Estado da Tributação (SET),no tocante aos créditos tributários provenientes de IPVA não inscritos na Dívida Ativa do Estado; II - Procuradoria-Geral do Estado (PGE), no tocante aos créditos tributários provenientes de IPVA inscritos na Dívida Ativa do Estado; II - ao Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (DETRAN/RN),quanto aos créditos tributários decorrentes de Taxa de Licenciamento Anual de Veículo. Parágrafo único. O requerimento aludido no caput deste artigo deve ser instruído com documentos a serem definidos em regulamento. Art.4º A remissão de que trata esta Lei também se aplica ao saldo remanescente de parcelamento em curso e não confere ao contribuinte beneficiado qualquer direito à restituição ou compensação das importâncias já pagas. Para poder usufruir da remissão das motocicletas e motonetas,o contribuinte deverá quitar os débitos de IPVA de 2011,que importarão em R$ 6.160.796,44,valores que ingressarão nos cofres públicos de imediato.


natal

O campeão mundial de jiujitsu,Royler Gracie,fala sobre a paixão pelo esporte PÁGINA 11

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

BALNEABILIDADE

FASES DA LUA

Nebulosidade variável com possibilidade de pancadas de chuva. Máx.: 30ºC Mín.: 25ºC

Preamar 04h53 -2.3- 17h06 -2.5 Baixa-mar 10h34 -0.2- 23h04 -0.1

Cidade da Esperança: hoje 386 bancas/406 feirantes Lagoa Seca 206 bancas/122 feirantes

Todas as praias estão próprias para banho.

Lua Nova: hoje Q.Crescente: 01/01 Nascer do sol: 5h07 Pôr do sol: 17h34

[ ROCAS ]

Retomada de obra do mercado é incerta ROBERTO LUCENA Repórter

Prefeitura do Natal não tem previsão de quando as obras do Mercado das Rocas serão retomadas. A construção começou em 2007 e dois anos depois estava completamente parada. Projetado para ser um “mercado modelo” na capital, atualmente, pouco mais de 30% da obra está concluída. Os antigos comerciantes do local foram relocados provisoriamente para um galpão ali perto conhecido como “Amarelão”. Alguns já faleceram antes de verem o sonho do novo Mercado ser concretizado. Ao lado do prédio inacabado, acontece, sempre às segundas, a tradicional Feira das Rocas. O ambiente é sujo, fétido e propício à contaminação dos alimentos comercializados. Alheios à uma possível fiscalização que nunca aparece, feirantes e consumidores dividem o mesmo pensamento pessimista: o Mercado das Rocas nunca ficará pronto. “Vocês, de novo, por aqui? Não mudou nada não, meu filho. E pelo o que estou vendo, não vai mudar tão cedo”. Foi com essa frase que Maria das Graças da Silva recebeu, na manhã da última segunda-feira, a equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE. Feirante há mais de dez anos, Maria das Graças já foi entrevistada outras vezes e a resposta dela revela o que mudou durante os intervalos que a TN foi ao local registrar se as obras haviam sido retomadas. “Perdi as esperanças. Nessa atual administração, é certeza que não ficará pronto”, afirma. Maria vende frutas em uma barraca de médio porte. Logo cedo chega ao largo da Praça Presidente João Carvalho – local da feira – e ajeita os produtos em cima da estrutura de madeira e ferro. Mas antes de expor os produtos, preocupa-se com a limpeza da rua. “Era para gente chegar aqui e encontrar tudo limpo, mas não é isso que acontece. Sempre tem lixo acumulado e a catinga é horrível. Dá vontade de vomitar com a sujeira. E nem adianta ligar para a Urbana. Eles não aparecem”, desabafa. Na falta do apoio do órgão responsável pela limpeza pública, são os próprios feirantes que providenciam a assepsia da área. É aí que entra em cena Edílson Ramos de Sousa. Por R$ 20,00 limpa toda extensão da rua onde as barracas ficam montadas. “É uma forma de ganhar um dinheirinho, né?”, diz o ajudante dos comerciantes. Não demora muito e a rua está suja novamente. Para alguns, a cena é considerada natural. “Feira é assim mesmo. Tem que ser meio bagunçado. Não se pode exigir muito já que estamos no meio da rua. Acho que se emperiquitar demais, perde a graça”, afirma o aposentado José Gildenor da Silva, 60 anos, assíduo nas feiras livres da cidade. “Moro no Bom Pastor e sempre compro aqui nas Rocas e na Feira do Carrasco”, diz. A falta de cuidado com a higiene é perceptível. Feirantes e clientes manuseiam alimentos ao mesmo tempo que pegam em dinheiro. Mesmo que quisessem, não seria possível lavar as mãos. Não há banheiros. “Faz uns dez anos que estou aqui. Sempre foi assim mesmo”, resume o vendedor Wellingtonda Silva.

A

3X4

Editora: Luciana Campos e-mail: lucianacampos@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 25 de dezembro de 2011


10

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011

[ ROCAS/CONT. PÁG 9 ] O novo processo licitatório para a retomada das obras do mercado ainda aguarda o encaminhamento

dos projetos hidráulico e elétrico. A Secretaria de Serviços Urbanos pediu a prorrogação do prazo por mais um ano

Nova licitação para obra está parada inauguração do Mercado das Rocas estava prevista para acontecer em agosto de 2008, ainda na gestão do então prefeito Carlos Eduardo Alves. Após mais de três anos da data prevista para conclusão, o prédio encontra-se inacabado e abandonado. Pedaços de madeiras fazem as vezes de portas e janelas e não cobertura. Do lado de fora, a placa anuncia: “Reforma e Ampliação do Mercado Modelo das Rocas. Valor: R$ 1.570.930,00. Construtora: ECN – Empresa de Construção Natal LTDA. Ministério do Turismo”. Segundo o titular da secretaria municipal de Serviços Urbanos (Semsur), Cláudio Porpino, quatro empresas assumiram a responsabilidade pela construção, mas abandonaram o projeto. “A licitação foi feita com um valor abaixo do necessário para fazer a construção completa. Depois disso, a obra ficou paralisada e estamos tentando retornar”, disse o secretário em setembro passado. O novo prazo para a licitação seria novembro desse ano. Em setembro, de acordo com o secretário, faltava enviar alguns projetos complementares – hidráulico e elétrico, por exemplo – para a Caixa Econômica Federal e a licitação seria liberada. Não foi o que aconteceu. Semana passada, Cláudio Porpino afirmou que a licitação continua parada. Semana passada, segundo ele, houve uma reunião com representantes da Caixa. “Hoje [quinta-feira passada], falei com o Ministério do Turismo, após intermédio do senador Garibaldi Alves Filho, e pedi prorrogação do prazo para licitação por mais um ano”, anunciou. Para tocar a obra, segundo o secretário, a Prefeitura precisaria de R$ 2 milhões. “Até fevereiro devemos abrir a licitação”, completou. Como se trata de um convênio com o Ministério do Turismo, a interveniência da Caixa é necessária. Em setembro pas-

EMANUEL AMARAL

Comerciantes despejados reclamam

A

A obra de reforma do Mercado das Rocas foi iniciada em 2007 e estava prevista para ser entregue em 2008, mas até hoje está parada

sado, a Assessoria de Imprensa da Caixa Econômica confirmou a informação. “Em junho de 2011 o município apresentou proposta de readequação do projeto. A Caixa está aguardando complementação de documentação de engenharia para conclusão da análise”, dizia a nota da Assessoria. A assessoria da CEF informou ainda que a Semsur tem até o dia 31 de dezembro para enviar a documentação que falta para que a licitação seja liberada, caso contrário o processo poderá ser cancelado. Pelo projeto, o Mercado Modelo das Rocas terá 44 boxes no térreo para comercialização de frutas, verduras e carnes. No primeiro andar, mais 44 boxes para serviços como praça de alimentação, casa lotérica, telefones públicos, salão de beleza, auto-atendimento bancário, palcos para eventos culturais, elevador, rampas de acessibilidade e banheiros com fraldários.

Feirantes aguardam melhorias para o bairro Em julho deste ano, após um incidente envolvendo um botijão de gás registrado na feira do bairro de Cidade da Esperança, o comércio popular das Rocas foi alvo da visita de fiscais da Semsur. No local, à época, oito trabalhadores foram flagrados e notificados pelo uso de botijões de gás. Desde então, o uso do gás de cozinha foi proibido nas feiras livres de Natal. No lugar dos fornos à gás, chegaram as churrasqueiras e fogões à carvão. Na Feira das Rocas, algumas mulheres transformam espaços pequenos e sem estrutura adequada em verdadeiros restaurantes e vendem refeições a preços populares. “Cada refeição é R$ 6,00. Tem

café, logo cedo, e almoço mais tarde. Faço cuscuz, carneiro, carne de sol, mandioca cozida, enfim, de tudo um pouco”, avisa Maria Eunice, 67 anos, 45 deles dedicados ao comércio de refeições em feiras livres. “Dizem que querem acabar com essa parte da feira. Ouvi esse comentário. Mas eu acho que não pode acabar com isso não. Feira precisa ter comida e com fartura”. Feira não é coisa nova. Pelo contrário, é uma tradição milenar. As feiras passaram a ser consideradas importantes no século XI. Eram locais de concentração de pessoas, onde muitos se juntavam para comprar e vender. Ainda hoje é assim. Pesquisando a origem dos feirantes, será constatada a

presença de representantes de vários municípios. Em suma, a feira e seus costumes são antigos. Mesmo que há tanto tempo se faça feira praticamente da mesma forma, existem pré-requisitos de higiene suscitados pela modernidade. Mas isso não ocorre, com ênfase, na feira das Rocas. Ao lado do forno onde Eunice faz a comida, temos a presença de animais domésticos e o chão está repleto de vísceras, cascas de frutas e legumes. Alimentos acondicionados sem nenhum cuidado completa o cenário. “Se terminarem essa obra do Mercado, as coisas podem melhorar. Mas eu garanto ao senhor que minha comida é limpa. Uso vários baldes de água para lavar tudo e os panos são separados. Tem o de enxugar louça, limpar a mesa e cobrir as comidas”, explica Maria Eunice.

Sem perspectivas de vida e com os negócios em baixa. É assim a atual situação de cerca de 20 comerciantes que foram despejados do antigo Mercado das Rocas para que as obras fossem iniciadas. Atualmente, eles ocupam um pequeno galpão localizado na frente do antigo prédio. O espaço, conhecido como “Amarelão”, é pequeno e as condições de higiene e segurança são precárias. Os comerciantes reclamam. É o caso do chaveiro Jaílson de Oliveira. “Sinceramente já nem sei quanto tempo estamos aqui neste espaço aguardando a finalização do mercado. A falta de infraestrutura deste local cedido para nós é visível. Para se ter ideia, não tínhamos banheiro e nem água. Eu construí o banheiro e água chegou somente ano passado. Com a demora muitos comerciantes faliram, devido a perda da clientela”, explica. Os comerciantes do Mercado das Rocas hoje estão com as barracas em dois pontos: no pátio da praça da feira das Rocas e dentro do galpão “Amarelão”, na Avenida Duque de Caxias. Dentro do galpão, a divisão entre um ponto e outro é feito de maneira irregular e cada comerciante oferece o serviço da maneira que pode. Ao lado de um freezer repleto de peixe que não apresentavam condições dignas de higiene um senhor que preferiu não se identificar consertava ventiladores. Aglomerados, serviços de consertos de aparelhos eletrônicos, bar, restaurante e açougue ficam lotados em horários de maior movimento. O titular da Semsur, Cláudio Porpino, disse que conhece o “Amarelão”, mas, por telefone, demonstrou não ter conhecimento das dificuldades enfrentadas pelos comerciantes. O secretário afirma que não tem projetos de melhoria da área. “Não vamos investir nesse galpão. Nossa prioridade é a retomada da obra.”


natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011

3porquatro

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

POR ANNA RUTH DANTAS

ROYLER GRACIE

CAMPEÃO MUNDIAL DE JIU-JITSU DIVERSAS VEZES E FILHO DO LENDÁRIO MESTRE HELIO GRACIE,ELE CONTA QUE O CAMINHO ATÉ A VITÓRIA NÃO FOI FÁCIL.OS OBSTÁCULOS E APRENDIZADOS FORAM FUNDAMENTAIS PARA SUA FORMAÇÃO COMO LUTADOR E COMO PESSOA.CONHEÇA MAIS DO CAMPEÃO NESTA ENTREVISTA

“Ninguém é campeão sozinho” FOTOS:DIVULGAÇÃO

tem um exemplo de cada academia. Há uma afirmação muito grande quando o atleta é jovem. Se ele vê no ambiente a instigação, o alimento para ele poder brigar na rua ele se sente a vontade com isso. Mas se ele tem uma educação, uma disciplina dentro da academia, se ele for punido, ele não fará isso. Tudo é uma educação. A gente teve muito isso, há uns cinco anos, isso vivia em manchete de jornal afirmando que o lutador fez isso ou aquilo. Mas muitas vezes essas pessoas estão vestidas de lutadores, mas não são lutadores. Não são atletas. O atleta de verdade não está fazendo isso. A gente não vê um campeão mundial lutando na rua, brigando na rua. Os caras têm um controle muito grande. Eles não têm nem tempo para estarem em boate. É bem diferente.

O que é fundamental para um bom lutador? O fundamental é ter disciplina, ter respeito. Seguir a diretriz de um comando, da academia que você treina. Acho que isso é o mais importante: o respeito e a hierarquia. Foi isso que meu pai sempre me ensinou. Qual o peso do nome da sua família (Gracie) para o seu trabalho, para você ter se tornado um campeão mundial? Na verdade não sinto peso nenhum porque a família sempre me ajudou em tudo. Todas as decisões a gente senta e é apoiado. A gente tem um apoio muito grande. O fato de ser lutador, se perder parece que vai pesar e todo mundo vai ficar chateado com você. Na minha família isso não existe. A gente sabe que a gente treina, é a dedicação de cada um. Se você não se dedicou, claro, você não vai chegar. Aí você está por sua conta e risco. É a mesma coisa dentro do esporte. A família é a base de tudo. Minha família sempre me ajudou em tudo. Eu sou muito despreocupado. Fui campeão muitas vezes e perdi algumas vezes e nem por isso fui crucificado. Acho que perder ou ganhar faz parte do cotidiano da vida. Há competição dentro da própria família Gracie? Na verdade não. Se você me perguntar quem é o campeão da família vou dizer que são todos os meus irmãos, menos eu. A gente está sempre tentando enaltecer o próximo. Não há porque eu querer ser mais do que um irmão meu. A gente é irmão. Não há problema nenhum com isso. Para mim é muito bom quando ele ganha e para ele também é muito bom quando eu ganho. Então é uma coisa mútua. É recíproco. Quando você observa a trajetória da sua família,o que foi determinante para sua família,Gracie, ser hoje sinônimo de pessoas campeãs no jiu jitsu? Eu já treino jiu jitsu desde os três anos de idade. Eu sou um pouco suspeito. Tenho hoje 46 anos e sou suspeito para falar disso. Mas uma coisa que está na minha memória desde criancinha é a maneira como foi conduzido o esporte dentro da minha vida. Não foi uma coisa forçada. A gente ser uma família de lutador parece até que fomos obrigados a lutar. Mas eu nunca fui obrigado a lutar. Foi uma coisa super espontânea. É prazeroso estar no tatame. Eu nunca disse: hoje não vou treinar. Não tem isso. Eu vinha para cá (para o tatame) para me divertir. Isso para mim é um divertimento, um prazer. Talvez isso tenha sido o ponto marcante. Quando eu era criança eu vinha para jogar bola, mas um dia a bola se foi e o quimono continuou. Você trabalha se divertindo? Exatamente. Eu trabalho me divertindo. Eu adoro o que faço. Isso é muito importante. Nem todo mundo faz o que gosta, é difícil você não escolhe, as vezes, a profissão que você quer. Você pode tomar um rumo na sua vida, seu pai fala para você que tem que ser advogado e você vai ser advogado. E talvez poderia ter sido um grande lutador. Acho que a gente tem que seguir o instinto nosso. Lógico que o estudo é uma coisa fundamental, todo mundo tem que se formar, mas a grande escola é a escola da vida. Você tem que saber o que quer ser, eu

ntes de começar a entrevista, logo percebi que aquela não seria uma conversa comum. Afinal, a primeira providência foi tirar os sapatos para entrar, literalmente, no tatame, era lá onde estava o meu entrevistado. Imaginei que depois da explicação sobre a entrevista ele me convidaria para sentar. De fato ocorreu, mas não me apresentou uma cadeira, e sim o solo do tatame. Estranhar? Não. A casa do campeão mundial de jiu jitsu Royler Gracie, filho do lendário Hélio Gracie, é o próprio tatame. Ele se sente a vontade no espaço. É ali onde luta, é no tatame onde se diverte, é também lá que concedeu a entrevista e se mostrou, de fato, um lutador não só do esporte, mas um desportista com muitas lições. Embora tenha sido campeão mundial por diversas vezes no jiu jitsu, Royler não se furta a trazer revelações e a reconhecer o próprio erro. Foi assim quando respondeu a pergunta sobre qual o momento mais delicado da carreira. De pronto lembrou, com a verdade e sabedoria dos grandes campeões, do episódio em que foi convidado para lutar no Japão. O problema é que naquele período ele esta de férias, nas Ilhas Maldivas e não estava treinando. Fez a proposta financeira que foi aceita pelos promotores da luta. Royler perdeu o embate, mas daquela disputa trouxe uma grande lição. “Isso marcou muito na minha carreira, foi o fato de eu ter lutado pelo dinheiro. Hoje todo mundo luta pelo dinheiro também, mas você tem que estar preparado, a gente não pode colocar a carroça na frente dos bois. Isso foi um grande exemplo. Perder faz parte do negócio, mas não da maneira que foi porque eu coloquei o dinheiro na frente”, afirma o campeão mundial que esteve em Natal a convite de Ronaldo Aoqui, da academia Gracie RN. O convidado de hoje do 3 por 4 é um atleta campeão, um homem simples, um cidadão preocupado em formar cidadãos a partir do trabalho na academia, uma pessoa de muitas lições. Com vocês, Royler Gracie:

A

Eu nunca fui obrigado a lutar. Foi uma coisa super espontânea. Para mim é prazeroso estar no tatame.”

sempre quis estar no tatame, envolvido com luta. Tem coisa mais prazerosa do que isso estar descalço, de chinelo o dia inteiro? Quando você era criança recebeu primeiro uma bola ou o quimono? A gente vinha com a bola debaixo do braço vestido de quimono. Acho que era meio os dois juntos. Mas como falei, um dia não vi mais a bola e o quimono continua. O jiu jitsu, karatê cederam lugar a outros esportes. Agora temos o MMA que chega com muita força no Brasil.Como você avalia esse tipo de luta,que na verdade é um vale tudo? O MMA é a mistura das artes marciais. Os eventos hoje como UFC

que está entrando no Brasil, é uma coisa muito popular lá fora. Acho que isso é uma injeção que estamos dando que começou há 80 anos. Acho que a primeira pessoa a fazer vale tudo no mundo foi o meu pai, exatamente com a coisa de querer provar que a arte marcial dele, o jiu jitsu, era a a melhor arte de todos os tempos. Hoje ninguém vai para o MMA, um vale tudo sem o jiu jitsu. Você pode ser o melhor judoca do mundo, mas se não souber jiu jitsu está desamparado. Há quem faça relação entre as lutaseartesmarciaiscomaviolência. Qual o limite de um para o outro? Você está me enforcando e eu vou me defender. O que acontece é o seguinte o MMA é um esporte que foi criado dentro da luta, é a mistura das lutas para poder saber qual a luta melhor do que a outra. Hoje em dia todo mundo treina tudo. Treina karatê com jiu jitsu, por exemplo. Todo mundo treina tudo. A filosofia maior das academias, dentro da minha (academia) é o que procuro pregar, é o respeito, a hierarquia, a gente entra para aprender defesa pessoal e depois vai se empolgando com as competições.

Detalhes Qual a grande vitória: eu tive algumas vitórias,a minha conquista dos mundiais,o nascimento das minhas filhas são as duas coisas importantes O que lhe diferencia dos outros Gracie: a gente é meio parecido, tem sangue no olho.Não tem diferença não. O foco da sua luta: é dar uma atenção maior para minha associação,poder estar em casa um pouco mais com minha família e passar os ensinamentos que tive para a rapaziada nova que está vindo aí

Você nunca vai me ver com um copo de cerveja, em uma boate. Esse exemplo eu não dou. Isso é uma filosofia de vida.”

Mas qual a relação da luta com a violência? Isso é uma coisa que é lógico que

No seu trabalho de treinador você já coibiu aluno que estava passando do esporte para violência? A gente já teve isso. Academia é um campo aberto, minado para esse tipo de coisa. As vezes a gente tem que dar uma repreendida, ajustar o parafuso, não pode deixar correr solto. Tenho certeza de uma coisa: você nunca vai me ver com um copo de cerveja na mão em uma boate. Esse exemplo eu não dou. Isso é uma filosofia de vida, me sinto muito confortável fazendo o que faço. Em uma luta o que é determinante para vitória? É ter acesso a técnica que eu tenho, ter a família que eu tenho, os companheiros de treino que tenho. Ninguém é campeão sozinho. Lá em cima, na hora que levantam o braço parece que você foi o grande campeão. Mas não é. Por trás disso tem uma estrutura muito grande, até você chegar lá é muito trabalho, é muito duro.

E passando das competições você já quer buscar uma outra coisa a mais. A tendência do cara jovem é se formar, se graduar em uma arte marcial e depois vê nisso uma coisa para o futuro para ele. Ele acha que vai ganhar muito dinheiro e as vezes ganha. A gente tem hoje em seis categorias no UFC tem três brasileiros campeões mundiais. Isso é uma coisa fantástica. São três pesos de extremo que são muito importantes e o Brasil é campeão. Independente da arte marcial, todos eles são faixa preta de jiu jitsu, mas treinam boxe, treinam muay tai, treinam Karatê.

Então as academias de artes marciais precisam estar atentas para não serem redutos de brigas? Elas devem ser responsáveis pelos seus atletas. Se amanhã um atleta da academia vem a fazer uma besteira na rua, ele deve ser punido primeiro na academia. Lógico que deve ter uma repressão muito grande lá fora também. Lugar de baderneiro é na cadeia, como fala o meu pai. E é verdade, ele (o lutador) não pode usar de força extra que ele adquiriu para machucar alguém que não tem conhecimento nenhum. Isso é uma covardia.

Perfil Royler Gracie é o quinto filho do Grande Mestre Helio Gracie. Ele compete como faixa preta há mais de vinte anos.Em sua carreira,participou em mais de 300 combates e conquistou o Campeonato Mundial de JiuJitsu Brasileiro por quatro anos seguidos,juntamente com vários títulos nacionais e regionais.

Qual o momento mais delicado pelo qual você passou na sua carreira? O esporte é as vezes ingrato. Fiquei uma época sem competir porque estava de férias, estava pegando onda. E recebi telefonema do Japão perguntando se eu queria lutar. Eu disse que até lutava, mas se me pagassem bem. E eu pedi uma quantia que o cara disse que não dava. Eu estava na Ilhas Maldivas. E o cara me ligou três dias depois dizendo que aceitava minha proposta. Eu voltei para o Brasil, peguei minhas coisas e fui para o Japão lutar sem treino algum. Isso marcou muito na minha carreira, foi o fato de eu ter lutado pelo dinheiro. Hoje todo mundo luta pelo dinheiro também, mas você tem que estar preparado, a gente não pode colocar a carroça na frente dos bois. Isso foi um grande exemplo. Perder faz parte do negócio, mas não da maneira que foi porque eu coloquei o dinheiro na frente.


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Aquilo que deses peradamente procuramos pode bem ser o que já possuímos”

Eliana Lima ANNA RUTH DANTAS - INTERINA annaruth@tribunadonorte.com.br

Harvey Cox ABELHINHA FLASH

MORAIS NETO

» CONSTRUÇÃO

» SAÚDE

Em dia de confraternização do Sinduscon, o presidente Arnaldo Gaspar Júnior entre os diretores Marcus Aguiar e Cantídio Neto

Oftalmologista de destaque, Raquel Amorim ao lado do marido Alexandre MARLIO FORTE

» DEPUTADOS...

JOAONETOFOTOS.COM

A governadora Rosalba Ciarlini ainda nem indicou o novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado que assumirá a vaga deixada por Alcimar Torquato e a Assembleia Legislativa vive clima de disputa pela vaga que será aberta, no próximo ano, com a aposentadoria de Valério Mesquita.

O Teatro Riachuelo encerra o seu primeiro ano de atuação no Rio Grande do Norte com números emblemáticos. Foram 100 atrações entre shows musicais, espetáculos teatrais e eventos corporativos, contando com a presença de mais de 195 mil pessoas em sua sala de espetáculo. No total, 74 grandes artistas que se apresentaram em shows musicais.

» ...NA DISPUTA Pela cadeira de conselheiro do TCE potiguar estão na disputa os deputados estaduais Fábio Dantas e Nélter Queiroz. Mas também entrou no pareo a procuradora da Assembleia, Rita das Mercês.

» EXAGERO Na capital dos magos abastados, chama atenção o gasto de escolas com as festas de conclusão do ensino médio. São shows com grandes bandas que estão sendo realizados, as custas dos alunos. O contraditório é que, embora a instituição seja religiosa e pregue a humildade, a festa do ensino médio é esbanjada.

» AVANÇO 2012 chegou com um grande avanço na área de Medicina para o Rio Grande do Norte. Já está sendo realizado um exame cerebral que consegue identificar doenças mentais. Psiquiatras e psicólogos que antes não tinham método de imagem para documentar doenças psíquicas agora já dispõem de um método com precisão de imagem de doenças como esquizofrenia, depressão e transtorno bipolar. O trabalho está sendo desenvolvido pela Clínica de Medicina Nuclear de Natal.

» CUMPRIMENTOS

» LUTADOR

Nos cumprimentos a governadora Rosalba Ciarlini a representação do Sebrae, Sílvio Bezerra e Zeca Melo

A entrevista 3 por 4 deste final de semana é com o campeão de jiu jitsu Royler Gracie. Ele fala sobre disciplina, carreira, o trabalho da própria família Gracie e faz uma revelação sobre quando foi que se desestabilizou na carreira. Royler Gracie esteve em Natal a convite da academia Gracie, dirigida por Ronaldo Aoqui.

MORAIS NETO

» JORNADA... A capital potiguar sediará um dos maiores eventos da Igreja Católica já realizado no Rio Grande do Norte, com celebrações e grandes shows com alguns dos principais cantores da Igreja Católica. Confirmado para os dias 10, 11 e 12 de fevereiro a chegada dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude, maior evento católico do mundo, que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Juntamente com a chegada da Cruz e do Ícone de Maria, ícones da Jornada, também está confirmada a gravação de um DVD com os principais cantores e bandas católicas do país.

» ...COM FÉ... O evento chamado Bote Fé é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, Arquidiocese de Natal e Sony Music, e trará para a cidade os padres cantores, as mais famosas bandas católicas, dentre elas Rosa de Saron e Adoração e Vida, indicadas para o Gramy Latino 2011, além dos maiores nomes da música católica do Brasil.

» BALANÇO

» ESTAÇÃO

Em clima de verão, Gabriela Alves toda animada

» DESCARTADA... A deputada estadual Gesane Marinho descartou que esteja planejando retornar aos quadros do PMN. Ela afirmou que, embora governist,a mantém-se filiada ao PSD, partido presidido pelo vice-governador Robinso Faria. A interina, Gesane disse que quando foi para o PSD a legenda era governista, daí não haver qualquer incoerência.

» ...MAS COM RESTRIÇÃO » CIMENTO

Com feijoada cinco estrelas no Ocean, o papo animado de Arnaldo Gaspar e Orígenes Monte

» E SEM RECURSOS PÚBLICOS O detalhe do evento promovido pela CNBB e Sony em Natal é que não haverá qualquer patrocínio de órgãos públicos. A gravação do DVD com 25 dos maiores cantores da Igreja Católica será custeada por empresas privadas.

Por falar no PSD o partido enfrentará, no pleito 2012, duas restrições. Os altos comandos do PMN e do DEM já avisaram que não permitirão qualquer aliança com os peessedistas. A proibição soa como grande dor de cabeça para os candidatos do PSD que tinham PMN e DEM na “cota de aliados”

» BEM-VINDO Felicidade grande na família Dantas e Gentile. Filippo Dantas Gentile, o primogênito de Larissa Dantas Gentile e George Gentile, chegou e já está em casa. O bebê recebe toda atenção e carinho dos pais e familiares. O nascimento de Filippo foi um grande presente de Natal para toda família. Os avós maternos Severino e Telma Dantas estão com os olhos vibrando, o coração saltitando, encantados com Filippo.

» NO VÍDEO O portal da TRIBUNA DO NORTE exibirá amanhã um vídeo com toda retrospectiva do ano de 2011. A produção e imagens de Bernardo Luís, reportagem de Ricardo Araújo e apresentação de Fred Carvalho e desta interina.

» PROA E a socialite está tomando novo rumo. Depois do naufrágio vai respirar outros ares e fazer um grande mergulho.

» RETORNO A Abelhinha Eliana Lima, após uma pequena cirurgia, retornará ao seu privilegiado espaço na próxima terça-feira.

COLMEIA

» Nesse domingo tem o Natal do Botequimcom Samba Da Elite; Pedro Luccas e Novo Grito a partir das 14h.


Domingo |

natal

25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

13

George Azevedo georgeazevedo@digizap.com.br

TIBAU BEACH

O clima já é de férias na praia de Tibau. E a temporada foi aberta no dia 17 de dezembro com a inauguração da barraca Sound Beach, bem na beira mar da praia de Gado Bravo com agito da banda Salsalada, Renata Falcão, DJ Arthur Mendes e DJ Rommel. Festa bacanérrima registrada por Lyane Araújo para o Trafegando.com FOTOS: TRAFEGANDO.COM

Gabriel Mota e Arthur Mendes em momento “Parabéns pra você” para Francisco Mota

Denis e Ciro Tenório de Azevedo de olho na mulherada!!!

Eduardo Falcão bem praieiro!!! Thalita Duarte: eterna Musa do Verão

Raíssa Castro e Lyane Araújo

Victor Pereira e Fabrícia Gulli. Astralérrimos!!!

Alessandra Sales. A próxima Musa do Verão? Quem sabe?!?

Laila Esther. Uma verdadeira sereia!!!

Felipe Félix e Arianne França: Só love!!!!

Emerson Azevedo Neto e Valeska Amorim. Casalzinho novo na área!!!

HO-HO-HO!!! O artista plástico Carlos Careca exibindo sua criação

Mima Adour e Lucineide Dias fizeram suas doações

A colunista Marilene Paiva encerrou seus eventos de 2011 com saldo positivo!!! Danada que só ela, conseguiu reunir bacanérrimos no chá beneficente “Presença de Natal”, realizado no dia 20 de dezembro no Requinte Buffet. Uma noite linda com assinatura da Master Produções e Eventos, onde arquitetos da cidade criaram árvores de Natal e doaram a algumas instituições: APAE, APAMIN, Casa de Apoio à Criança com Câncer, Fundação Casa do Caminho, Abrigo Armantino Câmara e Lar da Criança Pobre. O Trafegando.com fez todo o registro. Olha só: FOTOS: TRAFEGANDO.COM

A cake designer Tereza Cristina, como não poderia deixar de ser, fez uma árvore cheinha de mini bolos

Késia Porcino,Teresa Eunice, Rosa Fernandes e Lúcia Porcino entraram no clima natalino

Elder Heronildes e Zélia Macêdo com Edvaldo Santos e Glória: não poderiam faltar!!!

Liana Suassuna arrasou na árvore toda branca, parecia neve de verdade

Marilene Paiva recebendo Eronildo Pereira, o homem forte da Master Produções

A arquiteta Márcia Rejane criou uma árvore cheia de chocolates

Ney Morais fazendo a festa com Ylianne, Ione Câmara e Fátima Santos


natal 14

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 25 de dezembro de 2011

DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO Velejador-avoante1@gmail.com

ssa coisa de morar a bordo de um veleiro deixa a gente assim meio sei lá! Pois é, com essa frase meio sem sentido quero encerrar esse ano de 2011, em que a vida para mim e Lucia, que moramos nesse barquinho lindo, alegre e incrivelmente sedutor, foi cheia de boas lembranças e deixa muitas saudades. Completamos 2011 festejando o nosso sexto ano morando a bordo do Avoante e olhando as cidades com uma grande incredulidade no coração, porque, olhando do mar, não conseguimos enxergar onde conseguiram esconder a falta de caráter e vergonha dos homens. Iniciamos o ano recebendo as bênçãos e assistindo a festa da procissão do Bom Jesus dos Navegantes na Baía de Todos os Santos, onde o mar se enfeitou de flores, músicas e perfumes para saudar o Santo protetor das águas. Águas que fizeram a Bahia grande e é a fonte de todo seu cenário de beleza, paixão e história. Nunca imagino a Bahia sem o sotaque carregado vindo do mar e o navegar suave e preciso de seus Saveiros. Nunca imagino a Bahia sem a sua tão fantástica Baía de Todos os Santos. Com toda essa energia vinda das águas baianas e seus muitos santos protetores, não poderíamos deixar de ter um ano de tão boas velejadas. Retornamos a Natal e embarcamos no Avoante pa-

E

COM 2012 NO HORIZONTE ra dar vez ao sonho de um grupo de amigos em um grande cruzeiro pelos mares do nordeste. O Cruzeiro Costa Nordeste navegou sem as pompas dos grandes eventos e até enfrentou muitas intempéries, mas, na sua essência abria os caminhos para os sonhos de muitos velejadores que buscam no mar o sentido de suas vidas. Em Fevereiro retornamos a encantadora e fascinante Baía de Camamu, onde a vida é contada em

belas passagens nas marés de enchente e vazante. Camamu da Ilha de Campinho, onde moram as duas mais amáveis de sensacionais baianas do mundo, Dona Aurora e Dona Onília. Duas senhoras que para mim e Lucia são a alma e o coração de todo aquele paraíso. Duas amigas/mãe que um dia o mar nos presenteou. Camamu das Ilhas de Sapinho e Goió. Camamu da cachoeira de Tremembé. Camamu da Ilha Grande. Ca-

mamu de muitos encantos e de tantas outras paisagens fascinantes. Como foi bom rever a bela Camamu dos meus sonhos, local que eu escolhi como a mais bela maravilha do mundo. ahia não faltam destinos para quem tem um veleiro e foi pensando assim, que nos embrenhamos nas águas negras, rasas e chamativas do belo Rio da Dona e sua incrível fauna marinha. Lugar em que passamos o mais diferente car-

naval de nossas vidas. Alias, de carnaval não vimos nada, mas da natureza, tivemos a certeza que ela ainda é forte. Como é bonito aquele Rio da Dona! Ilha de Itaparica, Ilha da Cal, Caixa Prego, Mutá, Fonte do Tororó, Ilha das Fontes, Saco do Suarez, Salinas da Margarida, Ponta do Dourado, Ilha do Bom Jesus, Salvador e muitos outros lugares onde navegamos e que ainda voltaremos. A Bahia tem um verda-

deiro infinito navegável, mas tínhamos que seguir em frente, pois assim é a vida de quem tem o mar como quintal e moradia. Em 2011 cruzamos a tão sonhada Linha do Equador, numa viagem que nos levou a barra de entrada do Mar do Caribe. Numa navegada tão surpreendente quanto foi o convite para fazer parte dela. Rendemos homenagens ao Deus Netuno e dele recebemos as chaves que abrem todos os mares do mundo. Começamos o ano navegando a Latitude Sul e terminamos com a Latitude Norte traçando todos os nossos horizontes. Durante todas essas rotas e rumos, novos amigos foram incorporados a nossa tripulação que já é enorme, e a todos eles temos a felicidade de não ter deixado faltar carinho, compreensão e amor. Entraremos em 2012 renovando todos os nossos propósitos nesse mar que nos encanta e nos acolhe com carinho. Mar que aprendemos a respeitar e admirar, onde tudo é tão lógico e tão misterioso. Mar que abençoa, mas que sabe punir com rigor os possuídos pelo sangue da insensatez. Mar que acalenta com seus cantos de sereia o bom marinheiro e todos aqueles que reconhecem a grandeza de sua força. Mar de sonhos e mar de ternura. Mar de belas imagens, mesmo aquelas onde a fúria é tão desproporcional quanto é a sua grandeza. Desejo a todos um Feliz 2012. Já escuto o chamado do Mar!


esportes

HOJE NA TV

09h30 -Esporte Espetacular Intertv Cabugi 21horas - Sportv News Telejornal esportivo;SporTV

RÁDIO GLOBO NATAL

7h - Esportes em Debate Especial 18h - Balanço final da Rádio Globo

ESTADUAL 2012

José Vanildo aposta em uma competição de excelente nível. PÁGINAS 2 E 3

CURIOSIDADES

DICAS

NÚMEROS

A equipe do ASSU participa pela primeira vez da Taça São Paulo de Futebol Júnior,na edição 2012.

A FNV realiza a premiação das Equipes Campeãs de 2011, amanhã,às 20 horas,no Salão Azul,da sede da AABB.

3.300 vigas terá o Estádio Arena das Dunas,com mais de 600 colunas de sustentação.

Editor: Itamar Ciríaco e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 25 de dezembro de 2011

[ TAÇA SP DE FUTEBOL JÚNIOR ] A equipe de Natal e a do interior potiguar estão na fase final de treinamentos para a

principal competição de categorias de base do país. Debutante no torneio, o “Camaleão do Vale” está empolgado JÚNIOR SANTOS

DIVULGAÇÃO

O ABC conta com o comando do técnico Gilmar Oliveira e com o elenco campeão estadual de 2011

Jovens jogadores do ASSU estão contando os dias para entrar em campo pela competição paulista

ABC e ASSU representam o Estado e os profissionais estão em férias, os garotos da sub-18 de ABC e ASSU estão treinando forte nesse período de fim de ano, para desempenhar um bom papel na Taça São Paulo de Futebol Júnior, que começa no dia 3 de janeiro. Na última quarta-feira, o alvinegro realizou mais um amistoso, dessa vez contra a seleção de São José de Mipibu e venceu por 6x2. Mesmo com os bons resultados conseguidos nos jogos preparatórios, o técnico abecedista, Gilmar Oliveira, sabe das dificuldades que vai en-

S

contrar em São Paulo. “Caímos em um grupo difícil, com Cruzeiro, Mirassol e América de Rio Preto, mas, como falei, estamos tendo uma boa preparação, o grupo é muito bom e vamos brigar para classificar e ir longe na competição”, disse. O ASSU sub-18 está treinando em ritmo muito intensivo para a disputa da Copa São Paulo. O time irá fazer uma participação inédita e não quer fazer feio na competição nacional. Localizado no grupo Q, que também conta com Inter de Limeira (SP), Santos e Vi-

tória de Santo Antão (PE), o Camaleão do Vale aposta que pode conseguir bons resultados. “A gente conhece as dificuldades, mas confiamos no nosso grupo de atletas. Não dá para se comparar a estrutura e projeção nossa com a dos adversários, mas temos atletas de qualidade e podemos conquistar bons resultados”, disse Damião, destacando a vitória do Camaleão sobre o ABC em amistoso realizado em Assú. O Alviverde conta com um grupo bastante regionalizado. A maior

parte do elenco sequer saiu do estado e irá fazer a primeira viagem de avião, com exceção do supervisor Carmésio Cabral, do preparador físico Pedro Júnior e do volante Romeu, que recentemente fez uma avaliação no Noroeste-SP e foi aprovado. Para garantir a segurança de todos que irão realizar a viagem, será feita um grande encontro com psicólogos de Mossoró, que irão orientar os atletas e os familiares deles, já que muitos se sentem inseguros para essa viagem. “Será uma forma de mostrar a

seriedade do trabalho aos pais e também orientar a todos sobre essa viagem, tantos os responsáveis, como os próprios atletas”, comentou o supervisor Carmésio Cabral, relatando que o encontro contará com a presença do prefeito Ivan Júnior e do secretário de esportes Dailson Machado. Aliás, a Prefeitura de Assú procurou garantir a melhor estrutura possível e todo o elenco irá realizar essa viagem de avião, algo que não acontece que a maioria dos clubes desconhecidos que disputam a competição.

Para montar a equipe, o time contou com forte apoio do empresariado local e o trabalho voluntário do técnico Damião de Bia, do preparador físico Pedro Júnior, do supervisor Carmésio Cabral e do massagista Wilson de Souza, assim como outros colaboradores como Neguinho, Nilsinho, Márcio, De Assis e Fernando. Além disso, o grupo gestor formado por Dailson Machado, Joséverton, Lucílio Filho e Toinho da Conpasfal merecem destaque por terem aceitado gerir esse projeto.


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 25 de dezembro de 2011 JÚNIOR SANTOS

TEMPORADA 2011 Foi a melhor possível.Conseguimos valorizar e estimular o Campeonato Potiguar,com prêmios para os campeões dos turnos,carro 0km,onde cada vencedor pode inclusive fazer uma receita extra ao fazer eventos para viabilizar as equipes.Foi muito disputada,com vencedor de cada turno,Santa Cruz e ABC,sagrando-se o ABC campeão de 2011,deixando a disputa emocionante até o último jogo. O torcedor prestigiou suas equipes e tivemos boas surpresas,com a força também de equipes do interior.Um ponto alto foi não termos nenhum questionamento no tribunal,evitando paralisações e garantindo segurança ao torcedor,clubes,imprensa,todos envolvidos na disputa. Além de tudo,a boa projeção dos nossos clubes nacionalmente.A boa campanha do ABC na Copa do Brasil.A ascensão do América para Série B,ou seja,o Rio Grande do Norte tem dois clubes na Série B,o que poucos Estados do Brasil têm.Mostra que nosso futebol está mais forte que nunca.Destacar a boa campanha do Santa Cruz na Série D e reconhecer a luta do Alecrim no nacional,que com todas as dificuldades só não conseguiu vaga à próxima fase no detalhe.

MARKETING DO ESTADUAL Contratamos uma empresa potiguar que hoje é destaque no mercado nacional e bem posicionada no Nordeste, a 10 Sports, de Alan Oliveira. Apesar de ser uma empresa jovem, tem muita experiência nesse mercado, pois tem ideias e resultados. Nosso plano é viabilizar o campeonato, ou seja, garantir receitas para a Federação pague despesas que os clubes arcaram ao longo décadas, como taxas de arbitragens e minimizar despesas de transporte, hospedagem e alimentação. Além disso, oferecer premiações para os campeões de turno, por exemplo. Estamos trabalhando muito para oferecer muito mais que a temporada 2011. É uma ação de planejamento continuo, monitoramento diário, que foi iniciado há três meses e a primeira fase da captação de receitas, as principais, está prevista para encerrar no dia 30 de dezembro. Mas sabemos que surgem parceiros até na segunda rodada, eles também serão muito bem vindos. E quem investe no futebol potiguar posiciona sua marca simpática entre todas as torcidas, sendo o patrocinador oficial do campeonato.

COM A DERRUBADA DO MACHADÃO,O ESTÁDIO FRASQUEIRÃO SE TORNOU A PRINCIPAL PRAÇA ESPORTIVA DO RIO GRANDE DO NORTE

a cara DO ESTADUAL A COMPETIÇÃO TEM INÍCIO NO DIA 15 DE JANEIRO,COM 10 CLUBES NA DISPUTA.A FEDERAÇÃO POTIGUAR ESTÁ APOSTANDO QUE ESSE SEJA O MELHOR CAMPEONATO DOS ÚLTIMOS ANOS JÚNIOR SANTOS

N APOIO DO GOVERNO Fundamental será o apoio da governadora Rosalda Ciarlini, que divulgou a campanha de combate à dengue nos clubes em 2011 e merece todo nosso apoio, quando fomos até ela e tivemos um gesto de grandeza. A prefeita de Natal, Micarla de Sousa, é uma parceira fundamental nesse novo momento e já garantiu que estará conosco.

BOLAS Recebemos propostas diversas, avaliamos e buscamos a Umbro Brasil como nossa parceira. A empresa está investindo em estados do Nordeste e o Rio Grande do Norte, como produto da Copa. Cada clube receberá só para treinamentos 10 bolas, no mínimo. Eles já receberam, com muita antecedência.

ESTÁDIOS Estamos nos ajustes finais de fiscalização para garantir tranquilidade ao torcedor. A FNF não vai permitir que tenhamos estádios sem a mínima garantia de segurança. Nossa equipe tem viajado e acompanhado de perto os laudos emitidos pelos órgãos competentes e não vamos permitir que falte nada. Sabemos das dificuldades que alguns enfrentam em função de novos investimentos, mas é nossa missão verificar a real situação.

ALUGUEL DO FRASQUEIRÃO O nosso filiado ABC tem um estádio e condições para buscar novas receitas. Mas a decisão é da diretoria do clube. A Federação está à disposição para participar das possibilidades e conversar com o clube, caso um filiado necessitar.

o próximo dia 15 de janeiro, começa mais uma edição do Campeonato Potiguar de futebol, com a disputa entre os 10 clubes participantes atrás do título. Nos últimos dois anos, o ABC sagrouse campeão e busca o tricampeonato. Sem conseguir levantar a taça mais importante do esporte no Rio Grande do Norte desde 2003, o América vem investindo em contratações para quebrar esse jejum, empurrado pela boa campanha do time na série C do Brasileiro, que devolveu o alvirrubro para a segunda divisão nacional. O Alecrim, como está se tornando regra nos últimos anos, vem investindo em jovens valores da região, para tentar surpreender e conquistar um título que não alcança desde 1986. Mas, os times da capital não podem e nem devem subestimar as equipes do interior do estado. Na última década, as equipes interioranas conquistaram quatro títulos, com Coríntians de Caicó, ASSU, Baraúnas e Potiguar, ambos de Mossoró. O atual vice-campeão potiguar é o Santa Cruz do Inharé. Então, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE conversou com o presidente da Federação Norte-Riograndense de Futebol, José Vanildo, para saber os preparativos da instituição visando a largada do campeonato potiguar 2012. As novidades, ações de marketing, estádios, regulamento, premiação, arbitragem. O mandatário da FNF revelou que todos os detalhes serão apresentados no dia 12 de janeiro, data marcada para a divulgação de outras novidades sobre a disputa.

JOSÉ VANILDO ESTÁ EMPOLGADO COM O CAMPEONATO ESTADUAL DE 2012

CRÍTICAS

VAGAS

INGRESSOS

Nós divulgamos a tabela há dois meses da competição. Precisamos planejar e buscar uma forma de estimular o campeonato. Quando divulgamos uma tabela é no mínimo uma decisão que garante segurança para todos os envolvidos e agora mais que nunca para os investidores, patrocinadores que reconhecem que nosso evento é sério. Da mesma forma que muitas equipes se organizaram para treinar, muitas já começaram há duas semanas, temos que acompanhar um planejamento, o hoje a FNF tem calendário, regulamento e uma plano de negócios para valorizar e garantir tranquilidade para todos.

Os dois melhores do Campeonato Potiguar garantirão vagas à Copa do Brasil e Campeonato do Nordeste de 2013. Na Série C, não teremos participantes. Já na Série D, o melhor colocado garantirá vaga, exceto clubes que já tenham vagas na Série B, como ABC e América.

Estipulamos o preço mínimo no regulamento da competição de R$ 5, mas o preço médio é de R$ 20,00. Mas a definição é dos clubes, principalmente quanto a promoção. Definimos o mínimo, mas a decisão é dos clubes.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

JÚNIOR SANTOS

INÍCIO DO ESTADUAL A primeira rodada da disputa potiguar está marcada para acontencer no dia 15/01. O ABC, vai estrear em Mossoró, contra o Baraúnas. O América mede forças com o Caicó. Nos demais jogos: ASSU x Alecrim; Coríntians x Potiguar/M e Santa Cruz x Palmeira.

JÚNIOR SANTOS

O ESTÁDIO IBEREZÃO,EM SANTA CRUZ,ESTÁ RECEBENDO MELHORIAS PARA O ESTADUAL

O NOGUEIRÃO,EM MOSSORÓ,VAI RECEBER O JOGO BARAÚNAS X ABC,NA 1ª RODADA

ALDAIR DANTAS

CLÁSSICOS COM APENAS UMA TORCIDA Acho sem graça. A rivalidade do futebol faz parte, estimula e fortalece o futebol. Em alguns países funciona. No Brasil mesmo, em Minas Gerais e São Paulo, por exemplo, tem experiências, mas o torcedor visitante não pode ser penalizado, tem o direito de ir e vir. O futebol é democrático. Apenas o aspecto segurança pode estimular uma decisão como esta. Por isso, por momentos especiais, com a chegada da Copa do Mundo, é preciso atender as recomendações e a segurança está acima de tudo.

CLÁSSICO NO NAZARENÃO NOSSO MAIOR RIVAL SE ESTRUTUROU MUITO. MUDARAM A FORMA DE TRABALHAR E VAMOS TER MUITAS DIFICULDADES EM 2012. VAI SER UM CAMPEONATO MUITO ACIRRADO” RUBENS GUILHERME presidente do ABC

Agora é fundamental cuidados especiais quanto a segurança para que partida ocorra sem problemas extra campo. O gramado é espetacular e a Prefeitura de Goianinha oferece todas as condições para que o evento ocorra com tranquilidade.

RODRIGO SENA

CAMPEONATO DEFICITÁRIO

É VERDADE QUE AMÉRICA E ABC SAÍRAM NA FRENTE DOS SEUS CONCORRENTES, MAS TENHO CERTEZA DE QUE VAI APARECER ALGUMA SURPRESA NESSE CAMPEONATO” ALEX PADANG presidente eleito do América JÚNIOR SANTOS

O ALECRIM VAI MONTAR UM TIME DE ACORDO COM AS NOSSAS LIMITAÇÕES.SEMPRE FOI ASSIM.MAS, QUEM SABE, POSSAMOS SURPREENDER OS NOSSOS CONCORRENTES?”

Com o trabalho de marketing que a empresa contratada com a FNF, estamos trabalhando muito para poder viabilizar o campeonato, por despesas que os clubes pagavam sempre como arbitragem, hospedagem, alimentação e transporte. Nosso objetivo é que os filiados praticamente paguem apenas as despesas com os atletas. O novo caminho é para profissionalização. Não se pode fazer futebol de maneira amadora, sim com planejamento e buscando oferecer oportunidades de mídia aos patrocinadores, investidores que já começam a perceber a força do futebol e nosso campeonato é dos mais pujantes do país.

PATROCÍNIOS Vai sim, e esse ano vai ter muito mais que dois automóveis. No dia 12 de janeiro, iremos divulgar qual será a premiação.

ORLANDO CALDAS presidente do Alecrim

QUALIDADE

TIMES DO INTERIOR

ARBITRAGEM

A expectativa é melhor possível. Os clubes contrataram, reforçaram suas equipes, anunciaram bons nomes e vão deixar a disputa muito motivada. Com bons times e a motivação da torcida com o envolvimento do marketing, teremos um dos melhores de todos os tempos.

A força econômica de ABC e América precisa ser levada em conta, como também a tradição, mas o interior já provou na última década que buscou seu espaço com as conquistas de Coríntians de Caicó, Potiguar de Mossoró, Baraúnas, Assu, além de turnos, como do ano passado, pelo Santa Cruz. É uma prova dos nove, na verdade de 10 clubes que prometer fazer em 2012 a mais disputada da história e quem ganha com isso é o torcedor.

Temos os melhores árbitros do Brasil. São preparados e este ano só tivemos uma solicitação de árbitros de fora na decisão. Quem pedir arbitragem de fora, vai pagar a conta, o ônus de custos de trio da CBF. Quem quiser, vai pagar o trio completo.

OS CLUBES ABC Atual campeão, o ABC está reformulando quase que por completo todo seu elenco. Para 2012 manteve o técnico Leandro Campos. Até o momento, o principal candidato a ídolo é o atacante Washington, ex-Ceará.

AMÉRICA Sem vencer a competição há oito anos, o América apostou na manutenção da base do time que subiu para a Série B. Manteve o técnico Flávio Araújo e boa parte do elenco. A aposta no alvirrubro gira em torno de Wanderley e do experiente Ricardo Oliveira, que voltou depois de reforçar o rival por duas temporadas.

ALECRIM O Alecrim está há 25 anos sem ganhar um Estadual. Nos últimos anos contou com a ajuda de Ferdinando Teixeira como treinador. Desta vez a aposta para recuperar os bons tempos está na formação de um time jovem e competitivo. Para comandar esse elenco o time acredita nos conhecimentos de Carlos Gutemberg - “Berguinho” como treinador.

ASSU O Assu completa 10 anos de existência em 2012. Campeão estadual em 2009, o clube parece ter perdido o rumo e tenta reencontrálo. Sob o comando do presidente Dailson Machado, o Camaleão do Vale contratou o técnico Ademilson de Almeida que veio do Noroeste. O craque do time é Thiaguinho, que esteve no River Plate do Uruguai.

BARAÚNAS Campeão estadual em 2006 e com dois títulos da Copa RN, o Baraúnas parece motivado a voltar ao topo. No comando do time o respeitado treinador Francisco Diá. Com um time jovem com atletas como o volante Richardson, o tricolor também tem em Alberto, ex-América, uma das suas grandes armas.

CAICÓ Debutante no Campeonato Estadual de 2012, o Caicó quer reviver os grandes momentos de sua história como destaque no Seridó. Comandado pelo técnico Tuca Guimarães, a “Raposa” tem num jovem de apenas 21 anos a sua grande aposta. Com nome de craque, Artur Coimbra é a bola da vez no time.

CORÍNTIANS Campeão estadual em 2001, o Coríntians de Caicó tem, além da briga interna contra o rival, a responsabilidade de voltar a brilhar. O técnico do “Galo do Seridó” é o experiente Gaúcho, que tem em Josiclei sua principal arma para vencer os adversários principalmente jogando no Estádio Marizão.

PALMEIRA Se em 2011 o time do Palmeira de Goianinha foi a surpresa, em 2012 a expectativa é pela consolidação do bom trabalho do clube. O técnico Marquinhos foi mantido à frente do grupo de jogadores que tem como destaque o polêmico goleiro Messi. O jogador brilhou dentro e fora de campo no certame, tendo virado destaque nacional.

POTIGUAR DE MOSSORÓ Campeão estadual em 2004, ano considerado da “glória” pelos torcedores do “Time Macho”, o Potiguar de Mossoró aposta no trabalho do treinador Fábio Giuntinni para voltar a levantar o caneco. Dentro de campo, todas as fichas são depositadas no artilheiro Quirino.

SANTA CRUZ Vice-campeão estadual em 2011 e um dos representantes do Estado na Copa do Brasil de 2012, o Santa Cruz manteve a base para o certame. Comandado por Wassil Mendes, o Tricolor do Inharé tenta subir um degrau no pódio e para isso aposta num forte conjunto e na experiência do zagueiro Pantera.


esportes

4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte [ PRÉ-OLÍMPICO ] Equipe brasileira viaja

para a competição já nesta segunda-feira (26)

Domingo | 25de dezembro de 2011

[ EMIRADOS ÁRABES ] Paulo Júnior conta que no calendário árabe as datas comemorativas já passaram e, por isso, o campeonato local segue acontecendo normalmente

JEFFERSON BERNADES

Atacante potiguar joga no Natal e Réveillon nquanto o futebol brasileiro anda paralisado, o atacante potiguar Paulo Júnior segue participando normalmente do Campeonato Nacional dos Emirados Árabes – 1ª divisão. Lá, nos Emirados, não existe essa de folga no final do ano e o Dibba Fujairah, time do atacante, tem partidas agendadas para as vésperas do Natal e Réveillon, fato que para o futebol brasileiro seria impensável. Ontem, enquanto a população brasileira fazia a ceia natalina, o jogador disputava um clássico contra o Al-Fujairah. Na véspera do Réveillon, o atacante participa de um confronto contra o AlKhaleej. Esse fato inusitado acontece porque os árabes têm uma cultura bastante diferente da brasileira. Lá, a passagem do ano já aconteceu no mês de Ramadã (agosto brasileiro) e o dia 25 de dezembro é uma data comum para eles, já que eles não acreditam em Jesus Cristo como salvador. Na religião Islamismo, o salvador é Muhamed (Maomé), que nasceu justamente no Ramadã. Paulo Júnior afirma que sente a diferença de não comemorar as festas natalinas e a passagem de ano, mas, como já está há cinco anos no país, se sente habituado. “A comemoração acaba sendo entre eu, minha mulher e meu filho, que moramos aqui. Faço também algumas ligações para o Brasil”, afirma o atacante, contando em seguida que existe algumas comemorações natalinas em locais turísticos dos Emi-

DIVULGAÇÃO

E A experiente Daniele Hypólito está entre as convocadas do Brasil

Seleção feminina encerra a preparação io (AE) - A seleção brasileira feminina de ginástica artística encerrou a fase de preparação no Brasil, após 22 dias de treinos. Agora, a equipe embarca nesta segunda-feira para a Inglaterra, onde fará os últimos ajustes para a disputa do Pré-Olímpico, marcado para acontecer entre os dias 10 e 13 de janeiro, em Londres. Das nove ginastas que participaram dos treinos durante o mês de dezembro no Flamengo, oito seguem agora para a cidade inglesa de Ipswich: Adrian Gomes, Daiane dos Santos, Bruna Leal, Ethiene Franco, Daniele Hypólito, Gabriela Soares, Jade Barbosa e Priscila Cobello. Já Harumy de Freitas foi cortada do grupo. Como terminou o Mundial do Japão na 14.ª colocação, a seleção brasileira não conseguiu uma das oito vagas olímpicas que estavam em disputa na competição. Mas garantiu presença no Pré-Olímpi-

R

co, quando enfrentará outras sete equipes e tentará ficar entre as quatro melhores para poder se classificar para a Olimpíada. TREINOS “Aproveitamos bem esses dias, dentro do que queríamos e esperávamos. As meninas estão dando o máximo porque sabem que a classificação depende de todos nós. Então, cada uma precisa fazer a sua parte”, afirmou Georgette Vidor, coordenadora da seleção feminina, ao avaliar o trabalho realizado nos treinos no Rio de Janeiro. Durante os treinos, três avaliações foram feitas com as ginastas E, segundo Georgette Vidor, o resultado foi bem positivo. “As meninas estão mais magras, mais fortes e foram muito bem. Subimos quase seis pontos em relação à primeira avaliação, o que é bastante significativo”, explicou a coordenadora.

O atacante Paulo Júnior e o filho precisaram se adapatar aos costumes dos Emirados Árabes

Estamos vivendo, na verdade, o momento mais importante do campeonato e em plena forma física.” PAULO JÚNIOR Jogador de Futebol

rados Árabes , como a cidade de Dubai. E o jogador não pode sequer pensar em tomar um vinho ou champanhe para comemorar as festas como os brasileiros, já que essas partidas são importantíssimas para o Dibba. O time tem atualmente 100% de aproveitamento e está na vice-liderança, podendo assumir a primeira colocação do grupo, caso consiga es-

ses pontos. “Estamos vivendo, na verdade, o momento mais importante do campeonato e em plena forma física, por isso, tem que respeitar a continuidade desse trabalho e batalhar para a vitória do Dibba. Nosso time pode assumir a liderança do campeonato e tem que está todo mundo em um só pensamento”, declarou o atacante.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

[ TAPETÃO ] Sem regulamentos mais claros, sem apoio da antiga CBD, pois a Liga não era ainda nem filiada, o futebol potiguar demorou muito a se enquadrar e sair do puro amadorismo

Apito Final EVERALDO LOPES - elopes@tribunadonorte.com.br

O atalho da Libertadores e não me engano, semanas atrás escrevi aqui sobre aquela que a própria CBF considera a competição mais simpática e charmosa do futebol brasileiro: a Copa do Brasil. A CBF adora essa Copa, e a prova é que vai ampliá-la para 96 clubes em 2013, não importando se na primeira rodada houver jogos do tipo Corinthians x Araguaína/Tocantins, Flamengo x Lagartense/SE, São Paulo x Marcílio Dias/Santa Catarina, Vasco x Cacoalense/Rondônia. Logo na primeira rodada o torcedor verá partidas absolutamente inéditas como deverão ser Palmeiras x Coruripe, Chapecoense x São Matheus, Grêmio x River Plate de Sergipe, Remo x Real/Roraima, Bahia de Feira x Aquidauanense, Ponte x Sapucaiense/RS, Santa Cruz x Penarol/AM, ASA/AL x Santa Quitéria e, finalmente, nosso ABC enfrentando o Trem. Se fosse o Trem da Sampaio Correa, estava tudo em casa. Ah, ia esquecendo, amigo leitor: a Copa do Brasil é também chamada, nos corredores da CBF, de “atalho da Libertadores”.

S

RISOS Se alguns jogos da Copa do Brasil reúnem dois clubes tradicionais, há também disparidades homéricas. Querem ver? O jogo Chapecoense x São Mateus tem esta disparidade: pelo ranking da CBF, o Chapecoense ocupa o 105º lugar, enquanto o São Mateus ocupa o 276º. É a vez de exclamar: Tadim do São Mateus, daqui que chegue lá...

Risos (2) Entre as “novidades” da próxima Copa do Brasil, um jogo seria curiosíssimos se fosse acontecer. Mas, não vai. Refirome a Real de Roraima x Real/Espírito Santo. Esse grande “clássico” não vai acontecer, o

que não deixa de ser uma tremenda bobeira da CBF. Quando surgisse um gol, o narrador lá de Roraima e ou o do Espírito Santo daria o grito de gôôôôôôôl do Real! Agora, o placar é Real 1 x Real 0!!!

Os genéricos A Copa do Brasil 2012 é cheia de genéricos (clubes de nome pomposo tomado emprestado ao clube legítimo). A Copinha da CBF está lotada. Vejamos: Santa Cruz/RN: o original é o do Recife, River Plate/SE (o outro é da

Argentina), tem o Independiente/Argentina, o sósia é o Independente do interior paraense, o Penarol do Amazonas não tem nada parecido com o tradicional Peñarol uruguaio, cheio de raça e vigor.

Espigão FC: expectativa Na Copa do Brasil 2012 há alguns clubes que são verdadeiros “fenômenos”. Um deles é o Espigão FC, clube fundado em 2008, ostenta o título de bicampeão de Rondônia. É um recorde mundial, um clube ter três anos de existência e dois campeonatos

ganhos. Quem deve morrer de inveja são os alecrinenses, cujo time está há 25 anos perseguindo sair do jejum, e não consegue. Os americanos também estão preocupados porque a última vez em que colocou uma faixa do Estadual foi em 2003...

QUEM SE HABILITA? Nos anos noventa, Flávio Rocha andou enfiando a mão no bolso para gastar no América/RN, mas só pra ser eleito deputado federal. Foi eleito, e nunca mais mandou colocar qualquer logomarca de suas empresas numa camisa vermelha do seu antigo clube do coração. Provavelmente, porque o futebol do RN não tem grande tradição de série “A”. QUEM (2) Quem ousou, ainda, foi o América em 97/98 e 2007. Não tenho certeza, mas acho que Flávio nunca mais pisou na sede da Rodrigues Alves. Em compensação, de vez em quando faço compras na Riachuelo...Onde a gente entra, escolhe o que procura, e não aparece nenhuma mocinha pra dizer, “às suas ordens ...”

Ganha quem pode A grande vantagem do Mundial de Clubes é que nessa competição, “zebra” não tem vez. Iniciada em 1960, ganha pelo Real Madrid, em nenhuma delas pode-se dizer que o ganhador não tem gabarito. É só conferir: em 1960 Real, 61 Peñarol, 62/63 Santos, 64/65

Inter de Milão, 66, Peñarol, 67 Racing/Arg, 68 Estudientes/Arg, 69 Milan, 70 Feyenoord, 71 Nacional/URU, 72 Ajax/Hol, 73 Independiente, 74 Atlético/Esp, em 75 não houve, 1976 Bayern/Alem, 1978 não houve, 79 Olímpia/Par, 80 Nacional, 81 Flamengo.

Ganha (2) Em 1982 ganhou o Peñarol, 83 Grêmio/RS, 84 Independiente, 85 Juventus/IT, 86 River, 87 Porto, 88 Nacional, 89 Milan, 90 Milan, 91 Estrela Vermelha/Russia, 92/93 São Paulo, 94 Velez, 95 Ajax, 96 Juventus, 97 Borussia, 98 Real Madrid, 99 Manchester United, 2000 Boca,

2001 Bayern/Ale, 2002 Real, 2003 Boca, 2004 Porto, 2005 com o nome de Mundial Fifa São Paulo, 2006 Inter/RS, 2007 Milan, 2008 Manc. United, 2009 Barça, 2010 Inter/IT e 2011 Barça. O continente europeu já está com cinco títulos seguidos em cima da América.

NA MOSCA O ABC acertou em cheio mandando vir o camisa nove Washington. É homem gol, é oportunista. Pena que tenha caído de produção no returno jogando pelo Ceará, e aí sucumbiu junto com o grupo todo. Como todo clube que é rebaixado, fica frustrado, Washington preferiu mudar de ambiente. E de cidade. BOAS FESTAS Ao grande número de amigos que me enviaram e-mails, agradeci também online, e agora faço publicamente. Aos velhos amigos já oitentões mas ainda na luta – Cleantho Siqueira (aniversariou quinta-feira), e Luiz G. M. Bezerra, aqueles de contatos quase diários, como Normando Bezerra, Ribamar Cavalcante, José Rocha (aniversariou anteontem), feliz ano novo.

Futebol potiguar viveu uma era de amadorismo FOTOS:ARQUIVO

EVERALDO LOPES repórter e pesquisador

entre as muitas vitórias obtidas pela administração José Vanildo à frente do futebol potiguar, a tranquilidade com que foram disputados os últimos campeonatos é merecedora de elogios. Basta dar uma breve recuada no tempo e ver que o clima, antes, não era o mesmo. O Estadual de 2008 por muito pouco não extrapola o calendário, chegando a ficar paralisado durante vários dias enquanto era aguardada a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. E não foi apenas a dúvida em cima da interpretação de textos do regulamento, mas também ofensas pessoais, viagem de advogados até à CBF, recursos e mais recursos, apelações, interpretações dúbias. Enquanto isso, pacientemente, a FNF foi “aparando” essas arestas, adotando regulamentos mais enxutos, abrandando os “pavios curtos” de alguns poucos dirigentes e até buscando uma convivência mais pacífica entre os arquirrivais americanos e abecedistas. Concorreu também para uma convivência mais pacífica, além do estilo pacificador de José Vanildo, o trabalho desenvolvido na Comissão de Arbitragem, agindo com austeridade, sem permitir interferência dos cartolas.

D

TAPETÃO VEM DE LONGE Não se pense que, no passado, a convivência entre abecedistas e americanos era tranquila como o próprio tempo. Uma pequena amostra já diz bem do clima que era vivido na época: de 1918 até 1932 alguns campeonatos não chegaram ao fim. E, se chegaram, os títulos não foram homologados pela Liga Norte-Riograndense de Desportos (antes de ser transformada em federação). Segundo o pesquisador Joaquim Martiniano Netto, após paciente trabalho nas coleções de jornais que circulavam em Natal, no acervo do Instituto Histórico e Geográfico do RN, viu que, por qualquer motivo a Liga paralisava o campeonato. A parada mais longa foi a de 1918, praticamente o ano inteiro devido estar grassando em vários países a gripe “Influenza hespanhola”, de efeito devastador com milhares de óbitos. Em Natal, o governo chegou a proibir reuniões públicas, houve suspensão das aulas, cinema, teatro, academias não funcionaram. CASO A CASO Em 1918, foi a gripe espanhola. Em 1919, aconteceu o milagre de o ABC ter reconhecido o título ganho pelo América, sem encontrar pretexto para algum protesto. Em 1920, devido uma rápida crise envolvendo o ainda lento progresso do futebol na capital, a Liga contentou-se apenas em promover torneios festivos. O próprio texto do jornal “A República”, dá a ideia de que eram apenas torneios amistosos. Eis: “Depois de um intervalo de quase um ano, os clubes de football voltam à peleja, num clima de camaradagem e harmonia...” (mantida a grafia da época). Co-

No terreno onde hoje está o JL, os clubes disputavam o campeonato. A foto é do ABC, de 1928

América em 1933,com a curiosidade do cidadão de terno branco,como o diretor de futebol do clube

CURIOSIDADES

»A falta de regulamentação por parte da Liga concorria para aumentar a falta de força da entidade A supremacia do ABC era tão gritante que o clube chegou ao decacampeonato,sem que o rival América pudesse protestar alguma coisa, Com os regulamentos de hoje,

» »

mo o América ficou de posse da Taça João Baptista Toselli (famoso dentista natalense, de família com origem italiana), os dirigentes da LDT passaram a considerar o clube rubro campeão da cidade. Em 1921, o Centro Esportivo Natalense colocou água no entusiasmo dos rapazes que defendiam ABC e América, ganhando outro campeonato metropolitano, fato consumado conforme consta nos jornais “A República” nas edições de 09.04 e 07.07.1922 e, “A Imprensa”. Anos depois, o Centro era extinto, não havendo hoje qualquer resquício aonde era sua sede, quem eram seus dirigentes. Sumiu, inclusive da história. Os desentendimentos entre americanos e abecedistas prosseguiam, sem que houvesse um único campeonato cujo desfecho fosse aceito pelo rival. Assim aconteceram nos anos 1922, 23, 24, até 1928. No meio, alguns títulos ganhos sem qualquer arranhão na pobre legislação da época, como foram as disputas de 1922 – títu-

praticamente não há brechas para os clubes protestarem os resultados com a bola rolando. Pouco se reclamava das arbitragens,até porque os homens do apito trabalhavam de graça e não faziam curso visando uma aprimoração.Os árbitros eram veteranos após parar co m a bola.

»

lo do centenário da Independência do país, campeonato ganho pelos rubros. Em 1923, não houve disputa. O simples texto de “A República” diz bem: “Parece que foot-ball, o interessante esporte bretão, que nos proporcionou em tempos que não estão tão longe, por isso lembrados com saudade, bellas (grafia assim mesmo, bella com dois eles) tardes de energia e graça. Oxalá que assim aconteça”. A Liga potiguar não era ainda filiada à antiga CBD, o que deixava o futebol potiguar bem distante dos estados do Sul/Sudeste. A VEZ DO ALECRIM FC Se, por um lado a rivalidade entre alvinegros e rubros complicava a situação, o Alecrim FC teria tido dois campeonatos não homologados pela Liga, sob alegação de que era um clube apenas amador, “o time era formado por rapazes que não faziam parte da Liga”, diziam os adversários. Na verdade, havia um pouco de preconceito racial pelo fato de o time alecrinen-

se ser constituído de negros que habitavam o bairro do mesmo nome. Seu campo era onde hoje existe o hospital prof. Luiz Soares. Na época, a Liga foi muito criticada. Entre todos os campeonatos metropolitanos promovidos pela liga, nenhum se igualou ao de 1928, ganho pelo ABC. É que, após estar de posse do turno, sob alegação de que o gramado do “Juvenal Lamartine” - mesmo sendo inaugurado naquele ano, estava em péssimas condições de uso, o ABC aproveitou para excursionar à Fortaleza, numa viagem de navio, e lá realizou vários amistosos, deixando o tempo passar. Como o diretor de esportes da Liga era o mesmo diretor técnico do ABC - o cartola Vicente Farache, o América protestou e não admitiu que a Liga proclamasse o ABC como campeão daquele ano. O DECA Depois, o ABC ainda reivindicou os títulos de 28 e 29, o América os de 30 e 31. A partir daí, só deu ABC, o badalado decacampeonato de 1932 a 41, com a curiosidade de que, a imprensa da época não adotou o substantivo deca mas, sim, preferiu o título multi-campeonato do ABC. Exposta grande parte da história do futebol potiguar, o leitor pode tirar uma conclusão de que, as desavenças entre americanos e abecedistas vêm de muito longe. Está próxima de completar um século... (Everaldo Lopes)


esportes 6 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 25 de dezembro de 2011

Além da bola rolando dentro de campo, o ano que está para se encerrar foi pródigo em grandes confusões fora das quatro linhas. Desde o problema de educação no Fla à tragédia pessoal de Breno na Alemanha [ RETROSPECTIVA ]

Dez polêmicas do futebol em 2011 FERNANDO SOUTELLO

MATHTHIAS SCHRADER/AE

UÍDO - Durante uma preleção do técnico Vanderlei Luxemburgo para a partida contra o Bahia, um jogador do Flamengo soltou gases, arrancando risos dos companheiros e desconcertando o professor, que ficou irritado. Luxa abandonou a reunião e pediu para que o atleta se identificasse, mas isso não aconteceu. O rubro-negro perdeu para o tricolor baiano por 3 a 1.

Campinense, da Paraíba, contestou o resultado, baseado em uma imagem que mostra o atacante Carlinhos Bala “avisando” os adversários que faltava apenas mais um gol para salvar sua equipe. O jogo acabou indo para o STJD, para ser julgado. Os dois times foram punidos apenas financeiramente e vão poder disputar os respectivos campeonatos em 2012.

R

GLADIADOR Prestes a completar sete jogos pelo Palmeiras no Campeonato Brasileiro, o atacante Kleber recebeu uma proposta do Flamengo e não entrou em campo até a situação ser resolvida. Após negociações entre as duas diretorias, o jogador afirmou que a chance de sair do Palestra Itália era zero e permaneceu. Após nova polêmica, desta vez com o técnico Luiz Felipe Scolari, quando reclamou, publicamente, da personalidade do treinador ele foi negociado com o Grêmio.

Luxemburgo teve que enfrentar problemas com os atletas

O jogador Breno ateou fogo à própria casa na cidade de Munique

BRIGA O volante João Vítor comprava uma camiseta do Palmeiras na loja oficial do clube, no Palestra Itália, quando se envolveu em uma briga com cerca de 15 torcedores organizados do alviverde. O elenco jogaria com o Flamengo no dia seguinte, mas o atacante Kleber recusou-se a viajar e colocou a cul-

co da Seleção Brasileira, Mano Menezes, para o segundo jogo do Superclássico das Américas, contra a Argentina, em Belém. Alegando que queria ficar concentrado no clube gaúcho, ele recusou o chamado e não se apresentou. Quando chegou a Porto Alegre pela primeira vez, em 2009, sumiu por alguns dias e foi encontrado

pa do incidente no técnico Luiz Felipe Scolari. Alguns jogadores chegaram a esboçar apoio ao Gladiador, mas foram ao Rio de Janeiro. O camisa 30 acabou negociado com o Grêmio. FUGA O lateral Mário Fernandes, do Grêmio, foi convocado pelo técni-

em Jundiaí, no interior de São Paulo. ARMAÇÃO O Fortaleza precisava golear o CRB para não ser rebaixado à quarta divisão do futebol brasileiro. Ao fim do jogo, os gols foram saindo com facilidade e o placar de 4 a 0 evitou o descenso. O

NEGOCIATA A negociação dos direitos de televisão sempre foi conduzida pelo Clube dos 13, mas as agremiações quebraram esse paradigma em 2011. Descontentes com cláusulas na licitação, que não davam preferência à Rede Globo, os clubes conversaram individualmente com a emissora carioca e acertaram seus contratos para os próximos quatro anos. A polêmica chegou a ameaçar a existência do C13, mas neste mês o presidente Fábio Koff anunciou a “refundação” da entidade.

Fora do país também surgem os problemas REBELDE O técnico Roberto Mancini, do Manchester City, pediu para o argentino Carlos Tevez se preparar para entrar na partida contra o Bayern de Munique, na Allianz Arena, válida pela fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. O problema é que o jogador se recusou. Após a derrota por 2 a 0, o italiano afirmou que a passagem do atacante pelos Citizens estava encerrada. A diretoria tenta negociá-lo em definitivo, e recusou uma proposta de empréstimo do Milan. FOGO Breno estava sozinho em casa quando ela pegou fogo. A polícia de Munique considerou o zagueiro como o principal suspeito do incêndio e decretou sua prisão preventiva. Ele ficou na cadeia por cerca de duas semanas, mas pagou fiança e foi liberado sob algumas condições. Uma delas é pedir autorização à justiça alemã se quiser sair do país. CORRUPÇÃO O catariano Mohamed Bin Hamman seria o adversário de Joseph Blatter à reeleição de presidente da Fifa, mas desistiu do pleito para não ser investigado pelo Comitê de Ética da entidade. Ele foi acusado de comprar votos de representantes da Concacaf, que reúne os países da América Central. A denúncia envolveu também o ex-presidente da entidade caribenha Jack Warner. Suspenso pela Fifa, ele revelou um e-mail no qual o secretário-geral Jerome Valcke acusa Hamman de comprar a Copa de 2022. Nada de efetivo aconteceu e Blatter foi reeleito para o seu quarto mandato. RACISMO O brasileiro Edimar, que joga no futebol grego, foi vítima de racismo durante uma partida entre o seu time, o Skoda Xanthi, e o PAS Giannina. A torcida imitava um macaco todas as vezes que ele pegava na bola. Esse caso motivou o presidente da Fifa, Joseph Blatter, publicar em seu Twitter que todos os casos de racismo do futebol podem simplesmente ser resolvidos com um aperto de mão após a partida.


A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

revista da tv Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 25 de dezembro de 2011

NA PELE DE UM PERSONAGEM VIOLENTO EM“FINA ESTAMPA”, ALEXANDRE NERO CONTA QUE TEVE MEDO DE INTERPRETAR BALTAZAR. [ PÁGINA 3 ]

A COLUNA SERIAIS PREPAROU UMA EDIÇÃO ESPECIAL — E NADA CONVENCIONAL — COM OS DESTAQUES DE 2011. [ PÁGINA 12 ]


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Inter TV/Cabugi – Canal 11

revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

Cristal e Gabriel discutem por causa de Tomás. Laura compara o documento que imprimiu no computador de Débora com o extrato que Guido lhe deu e estranha a semelhança. Moisés se irrita ao ver Gabriel chegar à comunidade com Alexia. Gabriel se enfurece com Cristal por chegar à comunidade com Tomás.

Sandra ouve a conversa entre Laura e Guido e acredita que ela esteja querendo dar dinheiro para o filho. Laura acusa Vinícius de ter incentivado a atitude de Débora e ele nega. Cristal finge tropeçar e Tomás corre para amparála. Gabriel pensa em terminar seu namoro depois de ver a Cristal se insinuar para Tomás.

Laura tira satisfações com Débora, que acusa Guido de tê-la delatado para mãe. Cristal diz a Babi que vai se entender com Gabriel. Cristal tenta beijar Gabriel, mas eles voltam a discutir. Laura estranha quando Débora pergunta se Guido a dedurou novamente. Moisés tenta forçar Alexia a beijá-lo e Gabriel impede.

Laura castiga Débora, proibindo a filha de viajar nas férias. Charlene demite Ademir. Guido reclama com Débora por ter provocado a demissão de seu pai, mas ela não lhe dá atenção. Ademir decide que a família tem que vender o salão e se mudar para Macaé. Gabriel e Alexia se abraçam e quase se beijam.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Laudelino não revela a Iná as suspeitas de seu médico. Ana avisa a Lúcio que vai fazer o tratamento nos Estados Unidos. O médico avisa a Laudelino que ele tem um tumor e precisa de operação. Olívia pede para Dora fazer um quarto para ela. Manuela pergunta a Rodrigo se ele ainda sente alguma coisa por Ana.

Rodrigo diz a Manu que a ama e que quer ficar com ela. Celina aconselha Lúcio a não se envolver com Ana. Wilson descobre que o marido de Moema morreu. Eva vê Rodrigo entrar em seu prédio e chama Manuela para ir à sua casa. Ana e Rodrigo se beijam. Manuela e Eva chegam no apartamento flagram os dois.

Alice se desaponta com Cícero por não empregar Renato. Manuela sai de casa. Ana procura Manuela. Iná tenta consolar Manuela. Rodrigo tenta disfarçar o sofrimento na frente de Júlia. Dora fica tensa com a chegada de Marcos e Bárbara. Ana chega à casa de Iná e pede para conversar com Manuela.

Nanda aconselha Rodrigo a procurar Manuela. Ana diz que não vai viajar e Eva fica furiosa. Lúcio encontra Ana. Manuela diz a Rodrigo que não abandonará Júlia. Celina recrimina Lúcio. Lorena descobre que Laudelino está doente. Júlia pergunta a Manuela se ela vai se separar de Rodrigo.

Manuela e Rodrigo tentam conter as lágrimas perto de Júlia. Rodrigo conversa com Ana. Lúcio diz a Ana que está muito envolvido. Rodrigo conversa com Júlia sobre a separação. Ana deixa um recado na secretária de Manuela. Ela ouve a mensagem, mas a apaga em seguida. Rodrigo envia um e-mail para Manuela.

Pilar revela a Pedro e Alice que Roberta pediu a ela que desse em cima de Diego. Pedro chega a conclusão de que Roberta já queria terminar com Diego antes de Sônia aparecer. Alice elogia a dedicação de Pedro aos amigos e os dois se beijam. Os Rebeldes concordam que nada pode atrapalhar a banda.

Diego sai ao ouvir Roberta dizer que quer ficar com Binho. Pilar tenta ajudar Diego, mas ele está convencido de que Roberta armou o término com ele para ficar com Binho. Carla, Tomás, Alice e Pedro se mostram chateados com Roberta. Roberta fica arrasada por mentir para os amigos e diz a Binho que o odeia.

Alice diz a Pedro que tem medo que eles se separem como aconteceu com Roberta e Diego. Jonas chama Eva ao colégio para lidar com Roberta. Diego chora após ver Roberta e Binho se beijando e Alice tenta consolá-lo. Sonso, Binho diz que ama Roberta. Pedro parte para cima de Binho, mas Tomás o segura.

Roberta revela a Tomás a chantagem de Binho. Tomás se compromete em ajudar Roberta. Diego concorda que nada deve atrapalhar a banda. Alice diz a Carla que está cansada de Roberta sempre ser o centro das atenções. Pilar diz a Roberta para ter cuidado com a reação dos Rebeldes ao segredo.

Alberto propõe um acordo para a partilha dos bens e Maruschka pede para ficar com o Covil do Bagre. Agenor expulsa Damiana da Shunel. Claudia não aceita reatar com Rubinho. Lucena conta a Rubinho que está grávida. Vicente avisa a Claudia que conseguiu a soltura de Regina e os dois se beijam.

Maruschka sugere que Rubinho esqueça Claudia e saia com Grace Kelly. Agenor afasta Locanda da administração da Shunel. Felizardo é solto e volta para casa. Regina conta para Claudia que Maruschka teve um filho antes de conhecer Alberto e o entregou para adoção. Alberto é preso e Valério e Sarita o acompanham.

Claudia admite para a mãe que está apaixonada por Vicente. Henrique confirma que a Comprare terá que pagar uma multa e Maruschka planeja tirar o dinheiro de Deusa. Brites flagra Joselito com Amália. Belezinha sente enjoo e Íntima estranha. Regina pede para Vicente se afastar de Claudia.

Henrique sugere que Sarita seja processada. Felizardo anuncia que se candidatará a síndico da Vila Caiada. Henrique propõe um acordo a Sarita para não divulgar suas fotos com Alberto. Valério invade a casa de Maruschka. Amália descobre que Juan tem ligado para Lucena. Íntima descobre que Belezinha está grávida.

Íntima diz que não apoiará Belezinha, que encontra suporte em seu pai. Joselito entra em transe e avisa a Otília para se afastar de Olga e Estela. Sarita não se conforma de Alberto passar a noite de Ano Novo na cadeia. Olga fala para Maruschka que o terreno do Covil do Bagre não lhe pertence. Iara e Herondi se beijam.

Paulo pede para Griselda deixar a casa de Tereza Cristina. Griselda reclama da presença de Pereirinha e Enzo em sua mansão. Tereza Cristina manda Crô chamar a polícia para acabar com a festa de Griselda. Zambeze encontra o laptop de Marcela e Álvaro vê um vídeo que a jornalista fez antes de morrer.

Griselda conta para Gigante que entrou com um pedido de divórcio para se separar de Pereirinha. Álvaro pensa no vídeo de Marcela e liga para Tereza Cristina. Griselda fala para Gigante que quer investir no restaurante de Renê sem que ele saiba. Griselda explica para Vilma por que quer ser a investidora anônima de Renê.

Paulo pede Vanessa em casamento. Álvaro fala com Tereza Cristina sobre Marcela. Pereirinha e Enzo encontram a miniatura de marfim nos pertences de Teodora. Wallace convida Leandro para lutar no octógono. Pereirinha vende a miniatura no antiquário. Antenor dorme com Beatriz.

Renê e sua equipe se preparam para a inauguração do restaurante Brasileiríssimo. Griselda pergunta pelo tesouro enterrado em sua antiga casa. Esther dá à luz uma menina e chama Guaracy e Danielle para serem os padrinhos. Rafael é condenado e Amália sofre. Tereza Cristina invade o Brasileiríssimo.

Tereza Cristina exige que Ferdinand ateie fogo na mansão de Griselda. Ferdinand entra na mansão de Griselda e tranca Amália no lavabo. Ferdinand espalha um líquido inflamável na mansão de Griselda e acende o isqueiro. Griselda se desespera ao ver sua casa pegar fogo com Amália lá.

Os médicos lutam para manter o coração de Francisco batendo. Cleber liga para Regina e diz que conseguiu fugir. Regina pede que viaturas sejam enviadas para sua casa. Cleber prepara um disfarce. Lucas e Juliana transam. Após o fim da cirurgia de Francisco, o médico se dirige até os amigos do milionário.

Todos ficam aliviados ao saber que Francisco está fora de perigo. Divina fica arrependida de ter transado com Ernesto. Temendo uma possível vingança de Cleber, Andrea se muda para a casa de José e Marizete. Patrícia fica ao lado de Francisco, que desperta. Augusta deixa o hospital e vai para casa.

Augusta bate em Raimundo. Cleber liga para casa de Marizete para ameaçar Andrea. Welligton conversa com Edmilson sobre a falsa gravidez de Cacau. Temendo que Fátima descubra, o rapaz decide se casar com Cacau o mais rápido possível. Disfarçado, Cleber consegue autorização para entrar no prédio de Regina.

Rita encontra Regina e Patrícia no hospital em que Francisco está internado. Rita dá um tapa no rosto de Regina, que responde da mesma forma. Cleber troca a fechadura do apartamento de Regina. Regina entra em seu quarto e encontra as paredes pintadas com uma mensagem de ódio, deixada por Cleber.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Maria percebe os policiais do Dops na lanchonete e fala a José. Fritz e os policiais chegam ao casarão onde Batistelli e os guerrilheiros estão.Telmo tenta convencer Lobo Guerra a soltá-lo, e promete entregar os guerrilheiros. Batistelli luta é capturado por policiais do Dops.

Batistelli é levado ao Dops. Lobo Guerra e Filinto recebem ligação anônima em que são acusados de assassinar Aranha. Feliciana contrata matador para dar fim em Lobo. Fritz tortura Batistelli e pergunta ao guerrilheiro onde está o dinheiro que foi roubado do cofre do general Lobo Guerra.

Maria deseja sequestrar embaixador para tirar os padrinhos do Dops. O matador contratado por Feliciana tenta acertar Lobo Guerra e Filinto, mas não consegue. Filinto conta a Ana o que ele e Lobo Guerra sofreram. O matador conta a Feliciana que não conseguiu liquidar Lobo Guerra.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

SEGUNDA

SÁBADO

MALHAÇÃO ID Natália fica com ciúmes de Moisés. Moisés diz que tem que afastar Gabriel de Alexia. Alexia consola Gabriel por causa de Cristal e eles ficam próximos. Babi e Betão se beijam. Natália consola Sandra, chorosa pela conta de luz do salão ter sido cortada. Gabriel e Ziggy flagram Tomás massageando as costas de Cristal.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

A VIDA DA GENTE Iná e Lorena convencem Laudelino a ir ao médico. Eva deixa Ana e Rodrigo sozinhos em casa. Ana diz a Alice que não pode destruir a vida de Manuela. Nanda comenta com Rodrigo que Eva quer aproximá-lo de Ana. Manuela pergunta a Ana o que ela sente por Rodrigo.

TV Tropical – Canal 8

REBELDES Roberta diz a Diego que o namoro acabou. Pilar ameaça contar sobre a armação de Binho. Alice e Tomás tentam convencer Diego de que há outro motivo para Roberta ter terminado o namoro. Paulo conta para os amigos que vai se mudar para Belém. Binho pressiona Roberta para assumir que estão juntos.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Inter TV/Cabugi – Canal 11

Claudia se desculpa com Lucena e Vicente por ter atrapalhado a lua de mel do casal. Iara diz para Joselito que o filho que Lucena espera não é de Vicente. Lucena faz as pazes com Vicente. Raíssa e Locanda encontram a fortuna escondida por Felizardo e Damiana ouve tudo. Rubinho tenta reatar com Claudia.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

AQUELE BEIJO

Crô se preocupa quando Tereza Cristina avisa que irá à festa de sua vizinha Griselda. Tereza Cristina avança sobre Renê e rasga sua camisa. Teodora fica enciumada ao ver Wallace chegar à pizzaria com Zuleika. Ferdinand deixa Pereirinha entrar na festa de Griselda. Griselda invade a casa de Tereza Cristina.

FINA ESTAMPA

TV Tropical – Canal 8

VIDAS EM JOGO

TV ponta Negra– Canal 13

2

Carlos e Francisco perseguem Cleber. Cleber consegue se disfarçar em uma loja. Francisco vê Cleber, que avança sobre ele. Francisco fica pendurado numa mureta e cai. Cleber chega a um esconderijo. Na mesa de cirurgia, os batimentos cardíacos de Francisco começam a cair vertiginosamente.

AMOR E REVOLUÇÃO Jeová coloca Margarida na mesma cela em que Jandira está. José e Maria se disfarçam de negros com ajuda da moradora da favela. Ana conta a Filinto que Miriam foi embora com o filho. Ana afirma a Filinto que o garoto não é filho dele. Os policiais passam por Maria e José, que se beijam.

O casal foge. Sônia leva Miriam e seu filho para o sítio. Duarte os recebe. Marina flagra Marcela e Mário aos beijos na cantina. Mário seduz Marcela e os dois têm uma noite de amor. Ivone tenta confortá-la. Cabral e Fernanda encontram Maria e José na lanchonete. Os policiais do Dops observam o casal de longe.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 3 GUSTAVO STEPHAN

xandre a nunca sorrir em cena e a falar sempre no mesmo tom, sem florear as palavras. lado mais sacana e bem-humorado — Como todo homofóbico ele é um estúde Alexandre Nero, um cara que jupido, um ignorante. Mas eu não sou a pessoa ra ser um tipo bastante acanhado, certa para falar do Baltazar, porque a tendênnão é segredo. Pelo menos para seus quacia é tentar entender esse cara e daí começo a se 50 mil seguidores no Twitter. A rede some afeiçoar. Eu já tive nojo, estava com mecial revelou o curitibano de 41 anos, no ar do de fazer esse personagem — confessa. em “Fina estampa” na pele do agressivo O fato de o ator ser tão convincente em Baltazar, como um frasista inspirado. A caseu desempenho, diz o autor de “Fina esracterística mais ousada da personalidade tampa”, faz com que as pessoas acabem por do artista também está exposta em “Venreconhecê-lo como “aquele cara boa-praça, do amor em suas mais variadas formas, que mora ali na esquina, mas que maltrata tamanhos e posições”, o terceiro e recéma mulher”. — Baltazar não é rejeitado pelo lançado CD deste ator que começou a carpúblico porque é o feroz guardião da filha. reira como músico. — Eu virei popular por Como Celeste passa uma certa leniência nescausa da TV, mas já tenho nove discos grate aspecto, as pessoas acham que ele, mesvados e uma trajetória no teatro. Queria mo sendo violento, ainda assim é um bom falar abertamente sobre amor e sexo no dispai de família — argumenta Aguinaldo. co. Mas, justamente por estar no ar numa Definido pelo novelista como um vulcão novela das nove como um vilão que bate prestes a entrar em erupção, o motorista das em mulher, tive um cuidado em lançá-lo 21h pode voltar a agredir a mulher a qualde forma independente. Achei que as pesquer momento. — Baltazar chega até a morsoas poderiam confundir demais se eu esder os beiços para não bater em Celeste — tivesse cantando no Faustão. Não sou um frisa o autor, que não descarta um final feaproveitador querendo ganhar um dinheiliz para o casal: — Ela é tarada por Baltazar, rinho extra — avisa. e ele, a seu modo, também a ama. Já que ela Em sua quarta novela, Alexandre diz leestá se tornando independente, quem sabe var na base da brincadeira os comentários não é por aí que eles se entendam? sobre Baltazar. Homofóbico, o personagem O autor garante ainda que o motorista criado por Aguinaldo Silva é um sujeito que não é gay e tampouco é o misterioso amanagredia a mulher e acha natural tratar a fite de Crodoaldo Valério (Marcelo Serrado). lha de forma extremamente autoritária. Mas, — Aguinaldo gosta de humor e não de dar mesmo sendo desprezível, o motorista de malição de moral. É um autor que zoa os perdame desperta o interesse de parte das telessonagens dele — aponta Alexandre, que é pectadoras, que costumam abordar o ator constantemente humilhado em cena pelo com um — sutil — “bate em mim!”. — Acho personagem de Marcelo. — Nós dois juntos que ninguém compactua com o fasomos como Renato Aragão e Deto de o Baltazar agredir a Celeste dé Santana ou o Gordo e o Magro. (Dira Paes), mas as pessoas brincam O fato de o machão permanecer com isso. Às vezes esse pedido tem sério diante da zombaria do morum clima mais sexual, aquele do tadomo só torna as sequências da dupinha não dói — sugere. pla ainda mais divertidas. — Esta E nesse caso? É válido? relação entre Crô e Baltazar não ALEXANDRE NERO DIZ JÁ TER SENTIDO NOJO DE BALTAZAR,SEU — Sexualmente vale tudo. Desna sinopse da novela, mas PERSONAGEM EM ‘FINA ESTAMPA’, MAS AFIRMA QUE NO SEXO VALE TUDO estava de que as duas pessoas concordem a gente criou uma cumplicidade — provoca o ator, cuja declaração muito rápido. Tínhamos um amifaz jus à letra de “Saia”, uma das faixas do reclama. — Quero ser bonito, não talento- lacionamento com a produtora de moda go em comum, o (ator) Eriberto Leão, e de novo CD, na qual canta: “Na cama de quem so! Quem não gosta de ser galã é gente bo- Karen Brustolin, dá dicas do que o atrai no cara simpatizei com ele — lembra o intérama/ vale tudo/ lama, puta/ kama sutra/meia nita! — brinca, batendo com as mãos na me- sexo oposto. — É preciso muito mais do prete do devotado capacho de Tereza Crissa da cozinha de sua casa, no Recreio dos que um corpo bonito. Se o seu interesse tina (Christiane Torloni). nove”. Animado por seus versos, ele quer levar as Bandeirantes, onde recebeu a reportagem por uma mulher é baseado apenas nisso voJá Eriberto tornou-se amigo de Alexanduas carreiras em paralelo, mas avisa que da Revista da TV. — Eu seria hipócrita se dis- cê é um homem limitado — critica. dre quando os dois contracenaram em “PaLimitado como Baltazar. Para o ator, o raíso”. — Ele é amoroso, companheiro e ingravar a novela é a prioridade: — O teatro era sesse que sou um cara feio. Tenho os meus um bico para mim. Eu vivi durante 20 anos atrativos. Sei que desperto um interesse se- fato de viver um homem xucro na TV me- teligente. E tem um senso de humor muito como músico. Já toquei em churrascaria e pra- xual feminino. Sou um homem tímido, mas xeu com o seu comportamento na vida re- rebuscado. Poderia ser um daqueles huça de alimentação. Comecei a ganhar dinhei- vou fazer 42 anos. Hoje costumo dizer que al: — Este período com o personagem me moristas de altíssimo nível. Sem falar que sou um tímido sem-vergonha — diz. jogou para um outro lado e me deixou gen- é um grande cantor — elogia o companheiro como ator agora na televisão. Separado há um ano da atriz Fabiula Nas- til e carinhoso como jamais estive. Já em 2008, quando estreou em novero de cena, que ganhou um poema escrito Mas o convívio direto com o persona- pelo ator no fim da novela: — Ele falava las como o verdureiro Vanderlei, em “A fa- cimento, depois de dez anos juntos, Alexanvorita”, Alexandre teve seu talento reco- dre admite ter “sofrido pra caramba” com o fim gem teve lá seus efeitos colaterais. No co- sobre amor fraternal. nhecido. E, apesar de não corresponder ao do casamento: — Fiz questão de sentir cada meço, ele saía exausto do estúdio depois de A rapidez de raciocínio do ator também protótipo de galã, o ator, que foi peão Te- momento. Eu nunca tinha me separado e ama- gravar as cenas em que o motorista mal- chama a atenção de Dira Paes, que contrarêncio, em “Paraíso” (2009), e o vilão Gil- dureci até como ator. Amei por dez anos e es- tratava a mulher. Homem que muitas ve- cena com ele em “Fina estampa”. zes parte para a violência simplesmente mar, em “Escrito nas estrelas” (2010), tam- se sentimento não pode ser ignorado. — O humor dele é aquele das frases de Ele, que recentemente engrenou um re- por não ter argumentos, Baltazar obriga Ale- efeito — destaca Dira. bém agrada ao público feminino. Ele não ZEAN BRAVO

O

ENTRE TAPAS E BEIJOS


4

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 25 de dezembro de 2011

»DIVA DIFERENTE

»SANTA VERGONHA ALHEIA!

De senhorinha sacaneada na TV a estrela mundial, Susan Boyle ficou famosa pela potência vocal.Hoje,às 21h,no Eurochannel,ela fala sobre sua música e canta canções como “I dreamed a dream”e “Cry me a river”.

O QUE VEM POR AÍ C E NA V I R T UA L þ

Bebê.Musa absoluta,Christiane Torloni foi a melhor coisa da cobertura do Rock in Rio.Sua frase repercutiu tanto que uma versão foi parar em “Fina estampa”.

Deselegante. Sandra Annenberg foi outra que ganhou repercussão exaustiva com seu bordão “Que deselegante!”. A apresentadora já até usou a frase de novo.

TATIANA CORREIA

MELHORES DE 2011

DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET

þ

þ þ

Dirigido e protagonizado por Alexandre Frota,o especial do SBT “Uma dupla quase dinâmica”coloca Frota e Tuca Laranjeira na pele de Batman e Robin. Quarta,às 23h30m.

þ

Faleceu?? Ensina para eles,Claudete Troiano, como é que se faz uma gafe.Que tal mandar um beijo ao vivo para uma atriz que já morreu? Memória curta:trabalhamos. Pohan.Luisa Marilac nasceu na internet,mas Marcelo Adnet foi brilhante ao levá-la para TV e ainda colocar a morte de Osama Bin Laden no meio da história. Despedida.Nada pode ser melhor do que climão, ao vivo,na TV.A saída de Keyla Lima do“Manhã maior”teve direito até a retirada do ponto do ouvido.Vale a pena rever.

þ

þ

Me filma,me edita. Ela só sai de casa para fechar negócio.A advogada protagonista de matéria no “Balanço geral” virou diva nos nossos corações.

Tombo. OK,sabemos que é batido,mas rimos muito com cenas de gente caindo.E o próprio Jô Soares fez piada sobre seu tombo,então tudo bem,né?

þ

þ

þ

TV GLOBO/ZÉ PAULO CARDEAL

streia deste domingo dentro do “Esporte espetacular”,às 9h30m,o “Nas ondas”abre a temporada de reality shows da TV aberta.Em sua terceira edição,a competição chega repleta de novidades.As areias de Fernando de Noronha foram trocadas pelas de Itacaré;os participantes agora ficam hospedados na mesma casa,onde seu cotidiano também é registrado;e Carol Barcellos,repórter nas duas primeiras versões,assume o posto de apresentadora. — Ter participado das outras edições gera um cuidado importante,que é não pensar no que já foi feito e nem chegar com nada muito pronto.Não dá pra ter um formato engessado.A cada edição,muda tudo:a interação entre as equipes,as reações,a competitividade — conta Carol,que está grávida de seis meses. Os competidores deste ano são o modelo Paulo Zulu,o apresentador e vencedor do BBB Diego Alemão,os surfistas Pedro Scooby (também conhecido como marido da atriz Luana Piovani),Bruna Schmitz ,Marina Werneck e Guilherme Tripa,além de quatro internautas escolhidos pelo público.

E

Gay ou hetero? Agnaldo Timóteo foi tirado à força do armário no “Superpop”. Ele não confirm ou,mas também não negou.E você, o que acha? Eca.Aqui,Mariana Ferrão ensina como se limpar após usar o banheiro.O vídeo representa o conjunto da obra do “Bem estar”,um festival de escatologia constante. Encontro. Também curtimos climão gringo.O primeiro encontro entre Mark Zuckerberg e Jesse Eisenberg,no Saturday Night Live,merece espaço na nossa galeria.

»QUAL JESUS?

No clima da noite de Natal,o “Entrelinhas”, da TV Cultura,fala hoje sobre um livro que ressalta as diferenças entre o Jesus Cristo retratado pela Bíblia e o registrado pela História.Às 21h.

»MISTURA BOA

O episódio desta quinta do “Sonoridades”,às 21h, no Canal Brasil,reúne a mistureba musical que são as canções de Lucas Santtana,Karina Buhr e João Brasil com o veterano Arnaldo Antunes.


revista da tv ELIZABETE ANTUNES (INTERINA)

Para Adriana Esteves, pela Júlia,de “Morde & assopra”. A atriz está maravilhosa na novela de Walcyr Carrasco e direção de núcleo de Rogério Gomes. Me divirto muito com ela. MARINA SANTANA

10

TV GLOBO

e a televisão é um patrimônio de todos, não há leitor desta coluna que não tenha uma opinião a dar sobre a programação.Daí o sucesso da seção do blog (oglobo.com.br/kogut) que permite ao internauta cravar seu dez e seu zero.Nem sempre estamos alinhados nos palpites,mas isso não importa.O que vale é participar.A coisa cresceu tanto neste ano,que os leitores comentam também as notas alheias postadas ali. Há discussões,convergências, sugestões,de tudo um pouco.É também uma inspiração para a coluna.Aqui vai uma pequena seleção e um agradecimento a todo mundo que colaborou.

S

Para Gloria Pires,que deu um show com a transformação de Norma, em “Insensato coração”. Demorei a acreditar que a mocinha do começo tinha dado adeus à trama. TIÊGO RAMON DOS SANTOS ALENCAR

10

10

Para Marcos Caruso e Zezé Polessa, como o prefeito Patácio e a Ternurinha, em “Cordel encantado”, de Duca Rachid e Thelma Guedes. Mais uma dupla de sucesso em novela. Os dois chamando a Rainha Mãe de “Rainha Mainha”e fazendo reverência para os membros da corte é muito divertido. ENÍLIA RODRIGUES SANTANA

10

KELLY FUZARO

Cristiana Oliveira e sua Araci. 10 Para Ela vem mostrando um ótimo desempenho como a presidiária de “Insensato coração”,principalmente nas cenas com Gloria Pires. THALLYS CARVALHO DE ALMEIDA

10

Para a programação da TV Cultura, que dedica suas manhãs e tardes ao público infantil com muita qualidade.As crianças podem assistir ao canal o dia todo,sem os pais ficarem preocupados. JONATHAM HERCULES MACIEL

10

Para o “Quinta categoria”, que vai ao ar na MTV.O programa é dinâmico e muito engraçado! Parabéns para Paulinho Serra, Rodrigo Capella e Tatá Werneck.O elenco todo da atração é maravilhoso,mas, na minha opinião,o destaque é a Tatá.Ela é um achado no humor! FRANCISCO LEMOS

ESTEVAM AVELLAR

as séries“O 10 Para conciliador”e“Medida certa”,do“Fantástico”,a cada domingo muito melhores! O que aprendo toda semana com os apresentadores Zeca Camargo e Renata Ceribelli, além de Max Gehringer,é inestimável! Max é ótimo e mostra que podemos poupar anos de brigas em um minuto! DANIELA DIAS

Para a série “Sansão e Dalila”, da Record.A emissora investiu pesado e estamos vendo resultados. As atuações,os figurinos e a trama em si estão muito interessantes. ANA JACQUELINE

10

Para “Chegadas e partidas”, do GNT. Astrid Fontenelle é ótima e as histórias que encontra no aeroporto são emocionantes! Um programa diferente de tudo, muito bom! CLAUDIA VITORIA

Para o “Bem estar”, da Globo. Mariana Ferrão e Fernando Rocha estão seguros e os especialistas conseguem transmitir informações para leigos e para quem entende dos assuntos. ANDRÉ HENRIQUE LOPES MARTINS

Para Lucy Ramos e Nathalia Dill e suas personagens Maria Cesária e Doralice,em“Cordel encantado”.Na minha opinião, elas são as verdadeiras mocinhas da novela. MARCO ANTONIO SOBRAL

Para a Globo News.O canal está sempre com matérias atualizadas e com debates sérios.Os apresentadores são muito experientes e realmente entendem dos assuntos. Parabéns! RAQUEL STEFF SANSEVERINO

10

10

Para a nova temporada de “The good wife”. A série,que no Brasil é exibida pelo Universal Channel, consegue ficar melhor a cada novo episódio. SOLANGE GODOY

10

10

5

JOÃO MIGUEL JÚNIOR

CONTROLE REMOTO

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Para a FOX,que fez uma maratona da primeira temporada de “The walking dead” antes da estreia da segunda temporada da série.É para defunto nenhum botar defeito! FABIO AMARO SILVA DE LIMA

10

Para Herson Capri na cena em que o banqueiro Horácio Cortez pede ao filho,Rafa (Jonatas Faro),para livrá-lo da prisão,em “Insensato coração”. CARLOS ALBERTO SOARES

Para Camila Pitanga, pela Carol,de “Insensato coração”,novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares e direção de núcleo de Dennis Carvalho.Ela soube dar força à linda personagem do início ao fim do folhetim. RENAN TOMELERI

10

Para o Canal Viva,pela reprise de “A escolinha do professor Raimundo”. Que saudade daquele humor inteligente de Chico Anysio e de tantos outros. MARIANA MAIA

10

Para o “Esquadrão da moda”, que vai ao ar no SBT.O programa é interessante, divertido e diferente.Prende a atenção mesmo. JANAÍNA FERRO

10

Para o“Jornal Sensacionalista”,do Multishow,que é muito engraçado! E para os seriados“Breaking Bad”, do AXN,e“Big C ”,da HBO. CATIA NOGUEIRA RAIMUNDO

10

10

JOÃO MIGUEL JÚNIOR

10

Para“O Astro”,que foi sensacional.Regina Duarte, Rosamaria Murtinho (foto), com aquele olhar da Tia Magda,e todo o elenco... Tudo fantástico.Os últimos capítulos foram eletrizantes. Também dou dez para“A grande família”.Que texto sensacional! E que vitalidade esse programa tem após tantos anos no ar. RENATA BARROS

Para André Gonçalves, pelo Áureo de “Morde & assopra”, de Walcyr Carrasco.Especialmente as cenas do banho de rio com Josué (personagem de Joaquim Lopes) foram muito engraçadas.Parabéns para este ator de grande talento. VANIA DE QUEIROZ BRABO

10

ESTEVAM AVELLAR

Domingo | 25 de dezembro de 2011


6

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 25 de dezembro de 2011

SIMONE MARINHO

PARA FICAR

GRAVADO V

inte e quatro horas de program durante 365 dias, em dezen canais. Não é tarefa fácil esc quem mais se destacou na televisão. M ifícil ainda é ganhar. Mas eles chegaram l unidos, os vencedores da terceira ediç Prêmio Melhores da Revista da TV — e por um júri formado pela equipe do ca e pelos colunistas Patrícia Kogut e Art

UMA FÁBULA, UM REMAKE E O HUMOR SÃO OS DESTAQUES DO PRÊMIO MELHORES DA REVISTA DA TV 2011

Atriz

ATOR

REGINA DUARTE

GABRIEL BRAGA NUNES

Novela

O horário das 18h da Globo fez as pazes com a audiência com esta elogiada trama passada no sertão nordestino, onde nobres europeus conviviam com cangaceiros. Escrito por Thelma Guedes e Duca Rachid, com direção-geral de Amora Mautner, o folhetim contou a história da princesa Açucena (Bianca Bin). Criada por um simples casal de plebeus, a jovem padeceu nas mãos do sádico Timóteo (Bruno Gagliasso) antes de ter seu final encantando ao lado do herdeiro do cangaço Jesuíno (Cauã Reymond). Com um elenco repleto de nomes vindos do teatro, “Cordel encantado” foi uma unanimidade, do texto ao cenário, da iluminação ao desempenho de seus atores. Deixou saudade.

TV GLOBO/ALEX CARVALHO

CORDEL ENCANTADO’

Mentiroso. Dissimulado. Corrupto. Em “Insensato coração”, as faces do psicopata Leonardo Brandão eram muitas. E Gabriel Braga Nunes não fez por menos em sua interpretação sem exageros ou maneirismos. Em seu retorno à Globo após participar de cinco novelas na Record, o ator não desperdiçou a oportunidade que lhe foi dada. Escolhido de última hora para substituir Fábio Assunção na trama das nove, Gabriel demonstrou maturidade e, principalmente, talento nas cenas com Gloria Pires, intérprete de Norma. A segurança de Gabriel não apenas colocou Leo no rol dos grandes vilões de Gilberto Braga, mas também rendeu para o ator um papel na próxima novela das 18h.

Clô Hayalla era uma mulher temperamental, passional e quase histérica. E possibilitou um retorno triunfal da eterna namoradinha do Brasil — que não fazia uma trama do começo ao fim desde “Três irmãs” (2008) — ao vídeo. Criticada por alguns pela postura exagerada da personagem, Regina Duarte emprestou suas caras e bocas a um tipo que combinava perfeitamente com o clima de novelão — no melhor dos sentidos — de “O Astro”.


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

7

Revelação exéo — definem quem foi sucesso em 2011. Teve o êxito incontestável de “Cordel encantado”, uma fábula que misturou cangaço com realeza e levou Melhor Novela, Revelação e Atriz Coadjuvante; a nostalgia kitsch da nova versão de “O astro”, com Atriz e Ator Coadjuvante; e um festival de democracia no humor representado por “Zorra total”, “Tapas & beijos” e Danilo Gentili, respectivamente Mel-

hor Humorístico, Série/Minissérie e Programa da TV Aberta/Apresentador. Das 15 categorias — duas delas novas: Atriz e Ator Coadjuvante —, uma é muito especial: Personalidade das Redes Sociais, cujo vencedor foi eleito por voto popular na página do GLOBO no Facebook. Leo Jaime fez campanha no Twitter e levou, desbancando fenômenos como Rafinha Bastos e William Bonner. Parabéns a todos! TV GLOBO/ESTEVAM AVELLAR

TV GLOBO/ALEX CARVALHO

DOMINGOS MONTAGNER

TV GLOBO/ZÉ PAULO CARDEAL

Com 23 anos de carreira no teatro e no circo, o ator de 49 anos chegou de mansinho na TV. Após participações em “Força-tarefa” e “A cura”, ele fez as mulheres suspirarem em “Divã” e em “Cordel encantado”, sua primeira novela. Em um cenário onde há escassez de galãs maduros, Montagner se destaca pela virilidade e pela segurança em cena. Não à toa, ganhou o papel de protagonista em “O brado retumbante”, série da Globo que estreia em 17 de janeiro.

Série/

minissérie Desde abril, as ruas de Copacabana ficaram muito mais agitadas com a presença de Fátima (Fernanda Torres), Sueli (Andrea Beltrão) e cia. É na atmosfera do bairro que as duas vendedoras de loja vivem suas aventuras e desventuras amorosas ao lado de coadjuvantes vividos por um time de craques como Flavio Migliaccio, Vladimir Brichta, Otávio Müller, Érico Brás, Fábio Assunção, Fernanda de Freitas e Malu Rodrigues. Com graça e inteligência, a série criada por Claudio Paiva e dirigida por Maurício Farias conquistou o público e garantiu mais uma temporada no ano que vem.

Escalada para o elenco do novo humorístico da turma do Casseta & planeta, programado para 2012, Maria Melilo fez a diferença na 11a- edição do “Big Brother Brasil”. A moça, aparentemente apenas mais uma representante do time das “gostosas” do programa, conquistou o público com seu jeito, digamos, tontinho de ser. E quebrou o paradigma de que mulheres bonitas não vencem o reality show da Globo. Apaixonada por Maurício, que deixou a soberba subir à cabeça depois de ter sido escolhido entre os eliminados para voltar ao programa, Maria formou um dos vértices do triângulo amoroso desta edição, com a entrada do médico Wesley na atração. Num ano marcado por tipos insossos, vale ainda destacar a presença da transexual Ariadna, eliminada na primeira semana do programa.

TV GLOBO/FREDERICO ROZÁRIO

‘BBB11’

Reality show

‘TAPAS & BEIJOS’

mação, nas de colher Mais dlá. Reção do eleitos aderno tur X-

revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011


8 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Entre as filas do check in e os desembarques há espaço para muitas histórias interessantes.Quem comprova isso é a apresentadora Astrid Fontenelle e sua produção.Em meio à correria dos aeroportos,a equipe da atração do GNT — nos moldes de um formato holandês — já arrancou muitas lágrimas e sorrisos do telespectador ao acompanhar casos emocionantes de reencontros e despedidas.

O cantor,compositor,ator e jornalista parece ter o poder da multiplicação.Presença constante (e sempre muito bemhumorada) nas redes sociais,Leo Jaime faz o tipo multimídia. Na TV,o músico,que é sucesso ao interagir com o público via Twitter ou Facebook,também manteve seu humor de tiradas inteligentes.Em 2011,ele esteve no“Amor & sexo”,da Globo, no“Saia justa”e no“Detox do amor”,ambos do GNT.

HUMBERTO MARTINS

TV GLOBO/JOÃO MIGUEL JÚNIOR

Artor coadjuvante O passar dos anos fez bem ao ator que um dia já foi o símbolo dos personagens descamisados do horário das 19h.Em “O Astro”, Humberto Martins teve a chance de provar ser mais do que um galã.E roubou cenas ao compor — com muitas nuances — um tipo asqueroso como Neco.

GAME OF THRONES’

Série estrangeira Exibida aqui pelo HBO,a superprodução de US$ 60 milhões mostra cavaleiros, cabeças cortadas, intriga e muito sexo.A série é baseada nos quatro volumes de “Saga de gelo e fogo”, de George R.R. Martin,que venderam mais de 7 milhões de exemplares no mundo.

BAND/DIVULGAÇÃO

Apresentadora P ersonalidade redes sociais CAMILLA MAIA

FERNANDA LIMA Diretor de núcleo“Amor & sexo”,Ricardo Waddington é o primeiro a elogiar a delicadeza e a elegância da apresentadora Fernanda Lima no comando da atração, que estreia sua quinta temporada no ano que vem.E não é para menos.Sem se intimidar com os tabus que cercam o programa,Fernanda mostra segurança, naturalidade e mente aberta ao receber convidados e tratar de temas cabeludos.A experiência,ela traz de seus muitos anos na frente das câmeras.

A triz

Antes de“Cordel encantado”, Nathalia Dill já havia tido um bom desempenho como a mocinha Viviane, protagonista de “Escrito nas estrelas”. Novamente no horário das seis,a atriz mostrou versatilidade como Dora,uma advogada que larga o luxo e se disfarça de homem para virar cangaceira. O reconhecimento de Nathalia vem em forma de muito trabalho.A atriz já está escalada para o elenco da próxima trama das 21h.

NATHALIA DILL

Humorístico A parada é obrigatória no vagão do “Metrô Zorra Brasil”. É ali que Janete (Thalita Carauta) e Valéria (Rodrigo Sant’Anna) se encontram no quadro que deu novo fôlego ao humorístico global,no ar há 12 anos.E,além da dupla,o semanal — que já revelou muita gente boa — conta com a participação de ícones da graça como Chico Anysio,Claudia Rodrigues,Lucio Mauro,Katiuscia Canoro e Samantha Schmutz.

‘ZORRA TOTAL’ TV GLOBO/BLENDA GOMES

‘CHEGADAS E PARTIDAS’

LEO JAIME

MARCOS ALVES

Revelado nos palcos do stand-up comedy,Danilo Gentili provou que os tempos de repórter inexperiente do “CQC”ficaram no passado.O comediante acaba de se despedir do humorístico liderado por Marcelo Tas,depois de passar quatro anos na atração,para ganhar ainda mais espaço como apresentador na grade da Band em 2012.O seu talk show,“Agora é tarde”,no ar desde junho e eleito o melhor programa do ano pela Revista da TV,passará a ter edições diárias,de segunda a sexta.Um feito e tanto para uma atração que estreou com duas exibições semanais e logo já passou a ocupar três noites na emissora. Conhecido pela acidez de suas piadas,Danilo demonstrou ter amadurecido em 2011,mas sem perder a graça.

DANILO GENTILI E ‘AGORA É TARDE’

Programa TV fechada Apresentador e programa TV aberta


revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Filmes de hoje

05:45-Santa Missa 06:45-Sagrado 06:55-Globo Comunidade 07:25-Pequenas Empresas 08:00-Globo Rural 08:55-Auto Esporte 09:30-Esporte Espetacular 12:25-Aventuras do Didi 13:00-Os Caras de Pau 13:50-Esquenta! 15:05-Temperatura Máxima:“Um natal brilhante” 16:50-Domingão do Faustão 20:30-Fantástico 22:50-Roberto Carlos Especial 00:45-Domingo Maior:“Bem-vindo à selva” 02:30-Sessão de Gala:“Meu papai é Noel 3”

TV Universitária/Cultura - 5 06:00-Via Legal 06:30-Brasil Eleitor 07:00-Palavras de Vida 08:00-Santa Missa 09:00-Viola Minha Viola 10:15-Curta Criança 10:30-Janela Janelinha 10:45-Escola pra Cachorro 11:00-Meu AmigãoZão 11:30-A Turma do Pererê 12:00-ABZ do Ziraldo 12:30-AnimaTV — Tromba Trem 12:45-AnimaTV — Carrapatos e Catapultas 13:00-A Turma do Pererê 13:30-Catalendas 13:45-Cocoricó 14:00-Dango Balango 14:30-TV Piá 15:00-Stadium 16:00-O Planeta Azul 17:00-Ver TV 18:00-De Lá pra Cá 18:30-Cara e Coroa 19:00-Papo de Mãe 20:00-Conexão Roberto D’Ávila 21:00-O Barbeiro de Sevilha — Ópera 23:30-Cine Ibermedia“Ópera do malandro” 01:30-Programa de Cinema:“Boleiros II —Vencedores e vencidos” 03:00-América Latina Tal Como Somos

TV Mult tv/Rede TV! - 17 06:00-Ultrafarma 08:00-Igreja Mundial 10:00-Médico de Almas e Corpos 11:00-Pé na Estrada 11:50-Super Papo 12:00-Melhores Momentos dos Campeonatos Italiano e Inglês 14:00-Fórmula 3 Sulamericana 15:00-Companhia de Viagem 15:45-Olhar Digital 16:15-Transição

16:45-Super Papo 17:15-A Hora e a Vez da Pequena Empresa 17:35-Super Papo 17:45-Pague Menos 18:15-Ritmo Brasil 18:45-Belas na Rede 19:50-O Último Passageiro 21:00-Pânico na TV! 23:30-Dr.Hollywood 00:30-É Notícia 01:30-Bola na Rede 02:00-Super Papo 03:00-Igreja da Graça — Nosso Lar 04:40-Igreja da Graça — Nosso Lar

FOTOS:DIVULGAÇÃO

Programação de tv InterTV Cabugi/Globo -11

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Band/Natal - 3 05:45-Religioso 07:00-Gerando Vencedores 07:30-Exerça Sua Fé 08:00-Igreja Batista da Barra 09:00-Multirio 10:00-Comunidade na TV 10:30-Brasil Caminhoneiro 11:00-Infomercial 12:00-Auto Mais 12:45-Band Kids 17:00-Sessão Livre:“Um Natal muito feliz” 18:00-Sessão Especial:“Jesus” 19:45-Bones 21:15-Domingo no Cinema:“Um homem de família” 23:30-Canal Livre 00:30-Deles & Delas 01:30-Show Mix 01:45-Cine Band:“O sonho do record” 03:45-Religioso

TV SBT/Ponta Negra - 13 06:00-Arnold 06:30-Aventura Selvagem 07:30-Pesca Alternativa 08:30-Vrum 09:00-Chaves — Série 11:00-Domingo Legal 15:00-Eliana 19:00-Roda a Roda Jequiti 19:40-Sorteio da Tele Sena 19:45-Programa Silvio Santos 00:00-De Frente com Gabi 01:00-O Mentalista — Série 02:00-Divisão Criminal — Série 03:00-V — Visitantes — Série 04:00-Jornal do SBT — Série

TV Tropial/Record - 8 08:00-Domingo de Prêmios 08:30-Todo Mundo Odeia o Cris 11:00-Record Kids 12:30-Tudo é Possível 16:30-Programa do Gugu 20:30-Domingo Espetacular 23:15-Cine Maior:“Juno” 01:00-Programação IURD

Domingo no Cinema:“Um homem de família”

• UM NATAL MUITO, MUITO LOUCO Com Tim Allen, Jamie Lee Curtis, Julie Gonzalo, Dan Aykroyd, M. Emmett Walsh. Comédia. Os programadores de filmes reservaram vários títulos natalinos para hoje. A&E e Warner exibem a mesma comédia, sobre o Natal da família Krank. No filme, o patriarca Luther (Allen) resolve viajar com a mulher, Nora (Jamie Lee), depois que a filha, Blair (Julie), anuncia que irá prestar trabalho voluntário no Peru. A decisão dos Kranks revolta seus vizinhos. Como este ano a família decide não mais enfeitar o telhado da casa com seu boneco de neve iluminado, é bem capaz que a rua deles não ganhe um concorrido concurso de decoração natalina. A&E, 11h, e WARNER, 19h30m. • UM NATAL BRILHANTE Com Danny DeVito, Matthew Broderick, Kristin Davis, Alia Shawkat, Dylan Blue. Comédia. Esta é mais uma comédia envolvendo a tensão e as muitas confusões geradas pela proximidade do Natal. Aqui, o protagonista é Steve Finch (Broderick). Casado com Kelly (Kristin), o pai de Madison (Alia Shawkat) e Carter (Dylan Blue) é um cara simplesmente louco pela data — a ponto de ser conhecido em sua rua pela alcunha de “Senhor Natal”. Ele ama tanto tudo isso que costuma seguir uma série de tradições natalinas, que chegam a incomodar sua própria família. INTER YV/CABUGI, 15h05m. • MUITA CALMA NESSA HORA Com Andréia Horta, Gianni Albertoni, Fernanda Souza, Débora Lamm, Marcelo

ZEAN BRAVO

scalado para a próxima novela das 21h da Globo, “Avenida Brasil”, Cauã Reymond costuma pautar a sua carreira no cinema por escolhas nada óbvias. Galã na TV, o ator foi dirigido por Jorge Durán (de “Proibido proibir”) neste longa que combina realismo com fantasia. Na fita, ele interpreta João, advogado desempregado e sem perspectivas que apela para medidas drásticas para ficar com a dançarina Gilda (Fabiula Nascimento). Morador do Rio de Janeiro, o personagem tem o seu destino entrelaçado ao de Gabriel (Victor Navega Motta), de 10 anos. O garoto deixou o interior, acompanhado de Rosali (Simone Spoladore), atrás do seu pai. A trama se passa em 23 de dezembro. Sem conhecer a cidade, Gabriel e Roseli encontram João. Neste mesmo cenário circulam ainda tipos como Pedro (Ângelo Antonio), professor que trabalha no táxi do pai e precisa tomar uma importante decisão. Em comum, todos eles passam por situações limite às vésperas do Natal. “NÃO SE PODE VIVER SEM AMOR” (CANAL BRASIL, 18h30m)

E

Adnet. Comédia. Nesta comédia roteirizada pelo incansável Bruno Mazzeo, é o clima de verão que se impõe. Depois de ser traída pelo namorado (feito pelo próprio Mazzeo, numa rápida participação), Tita (Andréia) junta as amigas de fé Mari (Gianni) e Aninha

A PROPOSTA

TINHA QUE SER VOCÊ

UM NATAL MUITO LOUCO

(Fernanda) para uma viagem com jeitão de “Sex and the city”. O trio parte para um fim de semana em Búzios para esquecer os problemas e curtir. No caminho, elas dão carona para a hippie Estrella (Débora), que vai para o balneário atrás do pai desaparecido. TELECINE PIPOCA, 18h05m. • UM HOMEM DE FAMÍLIA Com Nicolas Cage, Téa Leoni, Josef Sommer, Jeremy Piven. Drama. A história é um clássico de Natal que evoca desde Frank Capra (em “A felicidade não se com-

pra”) até o tradicional conto de Charles Dickens sobre a importância da família na vida de qualquer ser humano. Jack Campbell (Cage), o tal homem do título, é um executivo muito bem-sucedido profissionalmente, mas um tanto solitário. BAND NATAL, 21h15m. • A PROPOSTA Com Sandra Bullock, Ryan Reynolds, Mary Steenburgen, Craig T. Nelson. Comédia romântica. Margaret Tate (Sandra) é uma poderosa e geniosa editora de livros que mete medo em seus funcionários. Prestes a ser deportada para seu país-natal, o Canadá, ela precisa se casar urgentemente com um nativo dos Estados Unidos. O escolhido é seu assistente Andrew Paxton (Ryan Reynolds). HBO, 22h. • JUNO Com Ellen Page, Michael Cera, Jennifer Garner, Jason Bateman. Comédia. Juno MacGuff (Ellen) é uma adolescente de 16 anos que engravidou do amigo Paulie Bleeker (Cera) depois de transar com ele apenas uma vez. Decidida a abortar, ela muda de ideia ao chegar à clínica. Sem ter como criar o filho, a jovem resolve que a melhor saída é entregar o bebê para a adoção. A partir daí, Juno passa a conviver com o casal formado por Vanessa (Jennifer Garner) e Mark (Jason Bateman). TROPICAL, 23h15m. • TINHA QUE SER VOCÊ Com Dustin Hoffman, Emma Thompson, Eileen Atkins, Kathy Baker. Comédia romântica. Insatisfeito com sua atual situação profissional, o compositor Harvey Shine (Hoffman) passa o fim de semana em Londres para acompanhar o casamento da filha, com quem tem pouco contato. Chateado por não ter sido escolhido para entrar com a jovem a igreja, ele opta por voltar mais cedo para Nova York, mas perde o voo.TTELECINE TOUCH, 0h05m.

9


10 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte COLUNA DO

Clube do Assinante Promoções e descontos renovados a cada domingo

DIVULGAÇÃO

Promoções válidas de domingo (25/12/11) a sábado (31/12/11), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

Word Station A Word Station é uma escola de idiomas, que oferece cursos regulares, intensivos de inglês e espanhol, com ótima equipe de professores, excelentes ambiente e localização, tudo com a qualidade que você procura. Esta semana, a Word Stationoferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, nos cursos regulares de inglês e espanhol. Desconto válido para alunos novatos e matrículas realizadas nesta semana. Av. Deodoro da Fonseca, 444, Cidade Alta. Tel.: 3222.7923

50% à vista (dinheiro) DIVULGAÇÃO

nos cursos regulares de inglês e espanhol. Desconto válido para alunos novatos e matrículas realizadas nesta semana.

SOLUI – Farmácia de Manipulação A SOLUI – Farmácia de Manipulação assumiu o compromisso com a qualidade de suas formulações, priorizando o atendimento e assim conquistando a credibilidade de seus clientes. Lá, você encontra alopatias, homeopatias, cápsulas naturais, chás, cosméticos, etc. Esta semana, a SOLUI – Farmácia de Manipulação oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, em todas as fórmulas e produtos manipulados. Conforme descrição abaixo. Rua Apodi, 559, Tirol Tel.: 3222.1900

50% à vista (dinheiro) em todas as fórmulas e produtos manipulados. O desconto não inclui entrega em domicílio.

■ As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■ Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção,o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■ Contatosparacredenciamento:Depto.deMarketing.Tel.4006-6100,R.6262. ■ e- mail.mkttn@terra.com.br; clubetribuna@digizap.com.br

revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011

BEM, AMIGOS COMENTARISTA DO SPORTV, BOB FARIA CONTA EM LIVRO AS HISTÓRIAS E OS BORDÕES DOS NARRADORES DE FUTEBOL FOTOS DE DIVULGAÇÃO

TATIANA CONTREIRAS

costumado a viver entre aeroportos e estádios — tudo por causa do futebol —, Bob Faria recebeu o convite para escrever um livro sobre profissionais da imprensa esportiva como uma oportunidade de mostrar a “vida na asa do avião”. São histórias de narradores e personagens famosos que circulam pelos gramados. Comentarista e apresentador do SporTV, é ele quem assina “Grito de gol — As vozes da emoção na TV”, lançado pela Editora Leitura. Feito com base em entrevistas realizadas durante oito meses pelo jornalista, o livro apresenta conversas do autor com Galvão Bueno, Cléber Machado, Jota Júnior, Milton Leite, Rogério Corrêa, Silvio Luiz e Luís Roberto — a quem Bob classifica como “artistas e repentistas”. — Pediram uma lista dos dez mais para o livro, mas não quis. Cada um é especial por seu motivo. Preferi mostrá-los contando histórias da profissão — explica o comentarista, que aproveitou os raros momentos de folga durante o Campeonato Brasileiro para promover estes encontros. — Eles foram generosos em doar seu tempo. Em alguns casos, saíamos cansados dos jogos, emendávamos a conversa e, quando víamos, já eram 4h da manhã. Entre as histórias mais curiosas estão começos de carreira, como o de Galvão Bueno, e o de Rogério Corrêa, também da TV Globo. — O sonho da vida do Rogério, por exemplo, era ser desenhista e cartunista. Ele achava mesmo que iria fazer isso, porque era muito tímido. Daí resolveu fazer teatro para perder a timidez... E parou na TV — revela Bob. Em outros momentos do livro, Luís Roberto relata como deu a notícia da morte de Ayrton Senna na rádio Globo, onde trabalhava na época. Já Silvio Luiz lembra dos primórdios, onde além de narrar as partidas ainda tinha de dirigir os câmeras, algo impensável ho-

A

Nas Páginas, o jornalista entrevistou profissionais como Silvio Luiz

je. Milton Leite, por sua vez, fala sobre como os narradores criam os bordões, que muitos pensam que são frases soltas mas, na verdade, exigem elaboração. Nas páginas, “mais transcritas que escritas”, explica o autor, outros profissionais passam a limpo suas carreiras. A ideia, segundo Bob, não foi fazer uma biografia, mas abrir espaço para reverenciá-los. No entanto, ele mesmo dá falta de nomes como Luciano do Valle, da Band, e Luiz Carlos Júnior, narrador da TV Globo e do SporTV: — Tentamos unir as agendas, não deu. Vão ficar para um próximo volume.


revista da tv

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 11 DIVULGAÇÃO

tão passou a ser achar o projeto certo, o que aconteceu com “Ringer”. Isso me deixou muito feliz porque, quanto mais tempo eu levasse para voltar à minha carreira, acredito que seria mais difícil emocionalmente.

EDUARDO LEVY • De Los Angeles

os últimos dois anos, Sarah Michelle Gellar, de 34 anos, só quis saber de curtir a maternidade e paparicar a filha, Charlotte. Até que aquela vontade incontrolável de ler um roteiro, ensaiar e gravar cenas bateu forte. Culpa do projeto de “Ringer”, série desenvolvida pelos roteiristas Eric Charmelo e Nicole Snyder, exibida por aqui no Studio Universal, às segundasfeiras, às 22h. Além do desafio que é viver ao mesmo tempo duas personagens — as gêmeas Bridget Kelly e Siobhan Martin —, outro motivo pesou na decisão da atriz: o trabalho não a obrigaria a passar tanto tempo longe de casa. — Ao contrário do cinema, a TV me dá a estabilidade de que preciso para saber que, ao fim do dia, voltarei para a minha família — contou ela, em entrevista coletiva à imprensa, em Los Angeles. Sarah, que ficou conhecida mundialmente por sua protagonista no seriado “Buffy — A caça-vampiros” (1997 a 2003), não precisa mais proteger seu pescocinho de dentes afiados, mas, em compensação, tem que dar conta de uma história intrincada envolvendo duas irmãs. Na trama, Bridget testemunha um assassinato e é colocada sob proteção federal a cargo de Victor Machado (Nestor Carbonell, de “Lost”). Mas ela decide fugir e ir ao encontro de sua gêmea Siobhan, que leva uma vida repleta de privilégios em Nova York, com direito a um marido bonitão e atencioso, Andrew (Ioan Gruffudd, de “O Quarteto Fantástico”). Siobhan então desaparece em um aparente suicídio e Bridget toma a decisão de assumir a identidade e a vida da irmã. — Não é sempre que se encontra um material tão interessante e que permite tantas opções num mesmo projeto — comemora a atriz. Para quem já sabe como se virar em duas para dar conta da família e do trabalho, fazer gêmeas na ficção é moleza. A seguir, os principais trechos da entrevista com a protagonista de “Ringer”.

N

Como tem sido fazer duas personagens tão diferentes uma da outra?

DUPLA JORNADA

O segredo é manter a minha abordagem de cada uma sempre a mais direta possível. Cada uma delas vê a história de uma maneira, tem informações diferentes e age de forma distinta. Tem dias em que preciso fazer os dois papéis e, se eu complicar demais, não é fácil dar conta. Mas foi este desafio que me interessou desde o início, e continua interessando. A rotina de gravação é muito puxada?

Gravamos em sete dias, o que é muito ambicioso para uma série dramática, de uma hora de duração. Estamos achando o nosso ritmo agora. Há dias mais pesados, outros mais tranquilos. Como é trabalhar com Ioan Gruffudd?

Nós sempre pensamos no Ioan para este papel. Atualmente, ele é um dos atores mais procurados para projetos. Então, nós usamos todos os nossos contatos para que recebesse o recado de que queríamos muito que aceitasse este trabalho como seu. Mostramos que nós precisávamos dele. Nosso elenco tinha que ser muito forte para acompanhar as duas personagens que eu estava prestes a interpretar. Para nossa felicidade, Ioan viu em “Ringer” o que nós vimos também. No cinema,você protagonizou filmes como “O grito”e “Veronika decide morrer”, baseado no livro homônimo de Paulo Coelho.O que achou?

BATE PAPO Sarah Michelle Gellar » Atriz Muitas atrizes estão famintas por bons papéis, que são difíceis de aparecer. E aqui você consegue não um,m Como foi possível?

dia. A ideia de fazer este seriado e estas duas personagens não só me pareceu prazeroso, mas um bom desafio neste ponto da minha carreira.

Acho que eu sou um pouco ambiciosa… (risos). Não, acho que é difícil mesmo e, sejamos honestos, é na televisão que estão os melhores papéis femininos hoje em

Por que você decidiu voltar à televisão agora?

Por razões pessoais e profissionais. Eu te-

nho uma filha de 2 anos, tirei tempo para isso e essa foi a decisão certa. Mas, depois de um período, você começa a pensar na carreira novamente, que é hora de voltar, e em poder conciliar as duas vidas. Na TV, posso levar a minha filha ao primeiro dia de escola ou mesmo trazê-la para o trabalho como faço com frequência. Então, a ques-

Sempre levei em consideração a novidade, a experiência que poderia tirar de cada projeto. Em “O grito” pensei que seria interessante, porque iria passar meses morando no Japão durante as filmagens. Nunca esperei o sucesso que aconteceu. Outro exemplo foi trabalhar com nomes como Andy Garcia, Forest Whitaker, Kevin Bacon e Brendan Fraser na Cidade do México, no filme “Ligados pelo crime”. Com “Veronika” foi parecido. Eu já havia lido o livro diversas vezes e a ideia de modernizar a história me pareceu um desafio muito interessante. Mas essas oportunidades são cada vez menos frequentes e mais difíceis no cinema. Quase não se tem dinheiro para se fazer um filme independente. Na televisão, em “Ringer”, podemos contar a história do jeito que queremos toda semana. Estou muito feliz.


Revista da tv 12

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 25 de dezembro de 2011

SERIAIS

OS MAIS-MAIS DO ANO

LÍVIA BRANDÃO - TATIANA CONTREIRAS

S

•MELHOR EMENDA que saiu pior que o soneto. Quando Ashton Kutcher foi confirmado no lugar de Charlie Sheen em “Two and a half men”, muita gente torceu o nariz.Também pudera,Kutcher não disse a que veio,provando que o melhor destino para a série teria sido o cancelamento.

•MELHOR SÉRIE ASSUSTADORA QUE MUITA GENTE NÃO VÊ PORQUE DÁ MEDO (MESMO). Ryan Murphy resolveu investir em uma área completamente diferente de “Glee” e criou “American horror story”, um terror bizarro com Jessica Lange que faturou uma indicação ao Globo de Ouro — e que faz muita gente grande ter pesadelos.

•MELHOR CACHORRO DA TEMPORADA.Grosso e sem pudores , “Wilfred”é,de longe,o melhor e mais chato cachorro de 2011.Não,não importa o fato de ele aparecer como um homem vestido como cão.

im,nós até temos nossos palpites para melhor série,melhor ator,melhor atriz...Mas quem é que não tem? E se em vez de discutirmos se o Globo de Ouro estava certo em suas indicações,ou especular quem vai ser o injustiçado da vez no Emmy,a gente destacasse aquelas categorias que todo mundo comenta,mas que nenhuma lista contempla? Pensando nisso,nossos melhores e piores de 2011 são personalizados,com campeões em modalidades jamais vistas na História deste país — quer dizer,das premiações tradicionais.Nesta Seriais especial,elegemos o que mais chamou nossa atenção neste universo durante os últimos 12 meses.Seja um cachorro,um anão,um nerd ou um barraqueiro profissional.Isto posto,divirtamse e até 2012!

•MELHOR REPRISE INFINITA.É BA-TATA. Você liga a TV a qualquer hora do dia, sintoniza no Universal Channel e lá estão os detetives de “Law & Order:SVU”. • PRÊMIO ENCRENQUEIRO DO ANO. Charlie Sheen fez de 2011 o ano em que oficialmente se mostrou fora da casinha.Brigou com o chefe,com a mulher... Mais alguém? Ainda saiu de “Two and a half men”e causou furor na TV e no Twitter cunhando expressões loucas, como “tiger blood”. •MELHORES AMIGAS QUE NÓS GOSTARÍAMO S DE TER. Max (Kat Dennings) e Caroline (Beth Behrs),em“2 broke girls”,são as garçonetes mais sarcásticas do Brooklyn.

•MELHOR NOVO DESAFIO PROFISSIONAL, SABE COMO É. Alguém ainda consegue lembrar como era “The good wife” sem Alan Cumming? Ele deita, rola e distribui talento como um inescrupuloso assessor de campanha.

•MELHOR DES CANCELAMENTO DE TODOS OS TEMPOS. Numa jogada genial e inédita, a Netflix descancelou a cultuada“Arrested development”depois de seis anos e garantiu retomá-la e exibí-la em 2013,com o elenco original.

•MELHOR FAMÍLIA DISFUNCIONAL QUE PODERIA ATÉ SER A NOSSA. Um tiozinho,uma latina caliente,um casal gay,uma garotinha meio nerd e sua irmã quase periguete:isso é “Modern family”,mas se você olhar bem cada episódio é capaz de desligar a TV achando que aquele povo todo faz parte da sua vida.

•MELHOR CANCELAMENTO DE SÉRIE.Desculpemnos por lembrá-lo da existência de “The cape”, querido leitor,mas é por um bom motivo: comemorar o fim de uma das tramas mais toscas já produzidas pela TV americana.A série,cheia de clichês de super-heróis, não pegou .

•MELHOR NERD PARA SE TER POR PERTO EM CASO DE EMERGÊNCIA. Que Sheldon (Jim Parsons) é mais eficiente,todo mundo sabe. Mas de “The Big Bang Theory”, quem nós realmente gostaríamos de ter por perto é Leonard (Johnny Galecki), que além de ser nerd é uma fofura e esbanja paciência. Um beijo,Leonard!

•MELHOR VALE A PENA VER DE NOVO. Mulder e Scully voltaram à vida — pelo menos às nossas,ainda bem!“Arquivo X”ganhou uma bem-vinda reprise no TCM e alegra as nossas madrugadas.Bom demais ver David Duchovny e Gillian Anderson com o viço da juventude.

•MELHOR SÉRIE QUE BOMBOU LÁ FORA E AINDA NÃO ESTREOU AQUI,TSC TSC. Apesar de já ter exibição garantida no Brasil pelo FX, “Homeland”foi o assunto da nova temporada lá fora.Claire Danes,como dizer,quebra tudo na pele de uma agente da CIA, desconfiada de que um herói de guerra seja,na verdade,um aliado dos terroristas.

•MELHOR TV SEM SER TV. O advento da Netflix em solo brasileiro foi,tipo assim,um daqueles milagres que a gente não sabe de onde vem,mas só agradece.Com um acervo crescente de séries,eles ainda fizeram a gentileza de garantir por aqui a exibição de “The hour”.

•MELHOR ANÃO JÁ VISTO EM CENA.Peter Dinklage roubou a cena em“Game of thrones”,outro merecido destaque do ano.Na pele de Tyrion Lannister,ele mostrou que a baixa estatura é só um detalhe.Tanto que foi faturou o prêmio de melhor ator coadjuvante .


tn família ASTROLOGIA

Júpiter em Touro,a partir de hoje,é sinal de muita prosperidade. PÁGINA 6

CINEMA Tom Cruise volta às telas com “Missão Impossível 4 - Protocolo Fantasma”, em cartaz na cidade. PÁGINAS 6 e 7

FILME George Clooney e Philip Seymour Hoffman falam sobre“Tudo pelo Poder”. PÁGINA 4

GLAM Branco é chique,harmonioso e lindo não só para o réveillon, mas também para o verão. PÁGINA 8

E-mail: tnfamilia@tribunadonorte.com.br Editor: Isaac Ribeiro ARTIGO Jorge Boucinhas escreve sobre a relação de alguns alimentos e o câncer. PÁGINA 2

PAULO COELHO Muitas vezes nos julgamos indignos das coisas boas que nos acontecem. PÁGINA 2

NATAL | RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 25 de dezembro de 2011 FOTOS:ALEX RÉGIS

COM A PROXIMIDADE DAS FESTAS NATALINAS,ALGUMAS PESSOAS,EM VEZ DE ENTRAR NO CLIMA DE FELICIDADE E HARMONIA,FICAM TRISTES E DEPRIMIDAS

ISAAC RIBEIRO repórter

ara a maioria das pessoas, as festas natalinas estão cercadas por um clima de comunhão, felicidade, harmonia e paz entre as pessoas. Pelo menos é o que sempre nos foi passado pelos ensinamentos cristãos e massificados insistentemente pela mídia, com o objetivo de insuflar todos às compras, independente de crença religiosa. Mas há quem não pense assim, e durante o Natal e os dias que o antecedem são tomados por uma angústia e uma tristeza aparentemente sem motivo. Uma melancolia crescente que chega a incomodar. Psicólogos e psiquiatras nomeiam essa condição de Depressão de Natal ou ainda “Christmas Blues”. São vários os motivos geradores desse sentimento. Enquanto alguns ficam felizes com o balanço de suas ações e projetos concretizados ao longo do ano, outros sofrem pelas pequenas falhas cometidas ou por objetivos não alcançados. Mas há quem sofra pela ausência de parentes já falecidos ou que moram em locais distantes; lembranças melancólicas devido a perdas sentimentais e até mesmo materiais; algum tipo de dificuldade de estar com a família; aumento de estresse e da pressão social ao consumismo excessivo; ou até mesmo a intensificação de uma depressão latente. A psiquiatra Paula Borba considera ser este um cenário comum nesta época do ano. “é necessário tentar perceber quais os motivos de cada um, os mais relacionados à esfera dos afetos, memória triste, saudade, problemas de cunho pessoal, religioso ou familiar”, explica. Não é difícil encontrar uma família em que sempre falta alguém na ceia tradicional. Aquele tio ou tia que prefere ficar sozinha em casa do que confraternizar com os parentes. Para aqueles fáceis de se frustrar, o melhor é não criar grandes expectativas no final de cada ano; e sim, concentra-se no que é realmente palpável e dentro da realidade. Que tal fazer isso durante todo o ano? “Isso traz uma sobrecarga de cobrança para o indivíduo. Podemos fazer isso em outros momentos comemorativos do ano”, sugere Paula Borba. Ela também indica reavaliar os sentimentos, lembranças e pensamentos, tentando compreender o motivo e transformá-los em um momento de mudança de perspectivas. Não é nada tão difícil assim de se conseguir, mas caso a pessoa não consiga realmente transpor essa melancolia natalina, se os sentimentos escusos forem maiores ao ponto de tornarem-se depressivos, obsessivos, é realmente necessário procurar uma orientação profissional.

P

[LEIA MAIS NA PÁG.3 ]

CHRISTMAS BLUES: A DEPRESSÃO NATALINA


tn família

2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Paulo Coelho [ escritor ]

Do medo da alegria or incrível que pareça, muita gente tem medo da felicidade. Para estas pessoas, estar de bem com a vida significa mudar uma série de hábitos – e perder sua própria identidade. Muitas vezes nos julgamos indignos das coisas boas que acontecem conosco. Não aceitamos os milagres – porque aceitá-los nos dá a sensação de que estamos devendo alguma coisa a Deus. Além disso, temos medo de nos “acostumar” com a felicidade. Pensamos: “é melhor não provar o cálice da alegria, porque, quando este nos faltar, iremos sofrer muito”. Por medo de diminuir, deixamos de crescer, por medo de chorar, deixamos de rir. A seguir, algumas histórias a respeito:

P

Nos passos de Moisés O rabino Zuya queria descobrir os mistérios divinos. Por isso, resolveu imitar a vida de Moisés. Durante anos, tentou comportar-se como o profeta - sem conseguir os resultados esperados. Certa noite, exausto de tanto estudar, terminou adormecendo. No sonho, Deus lhe apareceu: - Por que você está tão perturbado, meu filho? - perguntou. - Meus dias na Terra terminarão, e estou longe de chegar a ser como Moisés. - respondeu Zuya. - Se eu precisasse de outro Moisés, já o teria criado - disse Deus. - Quando você aparecer diante de mim para o julgamento, não

perguntarei porque não foi como Moisés, mas quem você foi. Procure ser um bom Zuya. O jumento morre de cansaço Nasrudin resolveu procurar novas técnicas de meditação. Selou seu jumento, foi à Índia, a China, a Mongólia, conversou com todos os grandes mestres, mas nada conseguiu. Escutou falar que havia um sábio no Nepal: viajou até lá, mas quando subia a montanha para encontrá-lo, seu jumento morreu de cansaço. Nasrudin enterrou-o ali mesmo, e chorou de tristeza. Alguém passou, e comentou: - Você buscava um santo, e este deve ser seu túmulo. Na certa, está lamentando sua morte.

Muitas vezes nos julgamos indignos das coisas boas que acontecem conosco. Não aceitamos os milagres – porque aceitá-los nos dá a sensação de que estamos devendo alguma coisa a Deus

Dr. Jorge Boucinhas [ médico e professor da UFRN ]

Libertas libertas@libertas.com.br

Amor no natal Natal tem a intenção de permitir a reflexão sobre o Amor, simbolizado no nascimento de Cristo. O comércio, esperto, envolve as pessoas dando aos presentes esta conotação e assim vender mais. No entanto, na essência esta data vem mostrar-nos a importância do Amor. A capacidade que temos de amar. Não ao companheiro ou companheira, aos filhos ou à família, mas a todos da comunidade, inclusive da humanidade. Porque é fácil amarmos os que são visíveis aos nossos olhos, ou seja, nosso mundo ao redor. Desenvolver um olhar para aqueles a quem não vemos é a capacidade de levarmos nossa atenção aos que vivem em outros continentes, aos que vivem em situações adversas todos os dias, aos desfavorecidos, excluídos, rejeitados, aflitos, moribundos e doentes. Isto retira-nos do olhar obcecado pelo nosso umbigo. Do egoísmo que corrói nossos dias envolvendoos de indiferença. O Amor traz a Vida ao coração permitindo que, como cidadãos do mundo, mesmo sem sair de nossos lugares de nascença, possamos sentir-nos irmãos de todos. O Natal irmana-nos. Faz a energia amorosa do coração espalhar-se pelos ombros, braços, mãos, dedos e então abraçamos. Abraços que envolvem o Outro mostrando corporalmente a manifestação do Afeto. Afetamos a outra pessoa. Bem que podemos adquirir o hábito de abraçarmos, levando a ternura aos próximos e aos distantes. Aos conhecidos e aos desconhecidos. A todos enfim. Permitir que, no mais profundo de nosso coração, caibam todos. Sem exceção, sem excluir ninguém. Feliz Natal a todos. Jayme Panerai Alves – Jayme@libertas.com.br

O

JULGAMENTO O mestre chorava e o discípulo perguntou: - Mestre, por que choras? O mestre respondeu: - Choro porque estou morrendo e tenho medo de enfrentar o Julgamento Final! - Mas mestre, você que sempre foi tão bom quanto São Francisco, tão sábio quanto Salomão, por que teme o Julgamento Final? - É que nesta hora Ele não vai querer saber se fui São Francisco ou Salomão. Ele vai querer saber se fui eu mesmo!! UFRN A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) conquistou expressivos resultados nas competições realizadas durante o ano de 2011, obtendo grande destaque no âmbito local, estadual e nacional. Com isso, a instituição consolidou a posição de universidade federal mais bem conceituada no esporte universitário brasileiro. A UFRN classificou-se em 9º lugar no quadro geral e 1º lugar entre as 192 instituições federais que participaram do evento em 2011. Parabéns! MAIS SAÚDE O Programa Mais Saúde da Faculdade de Educação Física da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) oferta modalidades esportivas, visando promover a melhoria na qualidade de vida de seus participantes. Os exercícios são orientados por professores e alunos do curso de Educação Física. O Programa também realiza avaliações físicas através do Projeto Saúde na medida certa. Dentre os nove Projetos que integram o Programa Mais Saúde, seis ofertam modalidades como: Natação e Hidroginástica (Projeto Pra Nadar). Futsal, voleibol e basquetebol (Projeto Bola na Quadra). Ginástica localizada e Step (Projeto Ginástica Aeróbica). Dança infantil e Ritmos (Projeto Dancef). Caminhada orientada (Projeto Atletismo). Ginástica Laboral (Para técnico-administrativos no ambiente de trabalho). www.uern.br. Esta coluna é de responsabilidade da Libertas Comunidade www.libertas.com.br libertas@libertas.com.br

- Não, é o lugar onde enterrei meu jumento, que morreu de cansaço. - Não acredito – disse o recém-chegado. – Ninguém chora por um jumento morto. Isso deve ser um lugar onde os milagres acontecem, e você quer guardá-lo só para si mesmo. Por mais que Nasrudin argumentasse, não adiantou. O homem foi até a aldeia vizinha, espalhou a história de um grande mestre que realizava curas em seu túmulo, e logo os peregrinos começaram a chegar. Aos poucos, a notícia da descoberta do Sábio do Luto Silencioso se espalhou por todo o Nepal – e multidões acorreram ao lugar. Um homem rico foi até ali, achou que tinha sido recompensado, e mandou construir um imponente monumento onde Nasrudin enterrara “seu mestre”. Em vista disto, Nasrudin resolveu deixar as coisas como estavam. Mas aprendeu de uma vez por todas que, quando alguém quer acreditar numa mentira, ninguém lhe convencerá ao contrário.

boucinhas_jc@hotmail.com

Dieta e câncer assunto relativo à relação entre alimentação e aparecimento/prevenção de tumores malignos é palpitante, momentoso mesmo. Torna-se muito importante reconhecer que vale a pena rever algo do que já se conhece sobre o tema especialmente porque a incidência das mais diversas formas de tumores malignos está a aumentar a olhos vistos! Assim, embora já tendo sido abordado ligeiramente nesta coluna, atinge tal amplitude que se justifica voltar e voltar a ele, pelos benefícios que seu conhecimento pode trazer. É, então, o que agora aqui se faz. Apesar de a maior parte da investigação sobre a relação dieta-câncer se basear nos constituintes dos alimentos (nutrientes e outras substâncias com ação biológica), a verdade é que as pessoas consomem os complexos chamados alimentos e bebidas. Assim, é a alimentação como um todo, mais do que seus constituintes individuais, que deve ser vista como fator-chave na etiologia ou na prevenção do eclodir do câncer. Os dados epidemiológicos relativos ao consumo de alimentos particulares são difíceis de interpretar, uma vez que existem muitos fatores, alimentares e não-alimentares, que podem confundir tal averiguação. Quando uma relação é encontrada, não se a deve atribuir logo a um nutriente em particular, já que os alimentos não se reduzem a um único constituinte.

O

CEREAIS. Há indícios fortes de que dietas ricas em cereais integrais reduzem o risco de vários tipos

de tumores malignos, com a exceção patente dos da tireóide. Há de se notar, porém, que dietas ricas em cereais tendem a estar inversamente relacionadas com a ingestão de alimentos de origem animal e gordura, bem como com o status econômico-social, o que dificulta o estudo, pois este também pode afetar a incidência do câncer. HORTALIÇAS E FRUTAS. Existem evidências muito consistentes de que dietas ricas em hortaliças e frutas diminuem o risco de muitos tipos de câncer, tendo os indivíduos com altos níveis de ingestão entre 1/3 a 1/2 do risco daqueles que ingerem pouco desses alimentos. As evidências são especialmente fortes para tumores dos tratos gastrintestinal e respiratório, e menores para os cânceres hormonais. A maioria dos estudos aponta para uma redução de 40% no risco do câncer gastrintestinal e do pulmão associada à elevada ingestão de frutos e hortaliças. Embora tal consumo esteja também fortemente associado à redução do risco do câncer colorretal, discorda-se sobre quais delas (se as hortaliças, se as frutas) são mais importantes. É possível que a alimentação com elevado teor de hortaliças possa, isoladamente, reduzir o risco do câncer de próstata, fígado e rim, embora, neste último caso, alguns defendam que o efeito também se observa para as frutas. No geral, comparativamente às frutas, o consumo de hortaliças está associado a uma maior proteção. Uma das razões apontadas parece ser o fato de as hortaliças serem, geralmente, consumidas em maiores quantidades, embora

Apesar de a maior parte da investigação sobre a relação dietacâncer se basear nos constituintes dos alimentos,a verdade é que as pessoas consomem os complexos chamados alimentos e bebidas. Assim,é a alimentação como um todo,mais do que seus constituintes individuais,que deve ser vista como fator-chave na etiologia ou na prevenção do eclodir do câncer

João Mariano Sepúlveda [ cardiogeriatra ]

também possa resultar de elas apresentarem, em média, mais componentes bioativos. É provável que o efeito protetor associado a ambas deva-se a uma série de substâncias protetoras que agem em conjunto, apesar de existirem evidências relativas à proteção conferida pelo elevado consumo de hortaliças verdes no câncer de pulmão, estômago, boca e faringe, dos vegetais crucíferos contra o câncer colorretal e da tiróide, e de vegetais do gênero Allium, tomate e cítricos no câncer do estômago, entre outros. OUTROS ALIMENTOS VEGETAIS As raízes, tubérculos, leguminosas (feijões, lentilhas, grão-de-bico, etc) e sementes, pela sua riqueza em fibras, vitaminas, minerais e outros compostos bioativos, têm demonstrado atividade anticarcinogênica em estudos animais e in vitro. No entanto, as evidências atualmente disponíveis, em humanos, são ainda muito limitadas. AVES,PEIXES E OVOS Um estudo recente mostra redução do risco de câncer prostático associada ao consumo de peixe três ou mais vezes por semana. A ingestão de ácidos graxos W-3 isoladamente (e isto vale mesmo os de linhaça), mostra a mesma associação, embora mais fraca, o que levanta a hipótese de outros fatores poderem estar envolvidos. Ainda há muito chão versando sobre este assunto para ser trilhado. Os próximos artigos trarão bem mais sobre ele. Até lá!

medicare@supercabo.com.br.

Meu presente de Natal uero ver você não chorar, não olhar pra trás, nem se arrepender do que faz...” Papai Noel, neste Natal, restaure a força de meus cabelos, tirando esse branco fantasma que teima em emoldurar meu rosto, ou ao menos mande uma vigorosa tintura para disfarçar. Devolva-me a nitidez do olhar já baço, e a clareza do pensar comprometida pelas esmaecidas memórias das lutas de outrora! Caso fique difícil deixe ao menos um par de óculos ou um implante de lentes, e uma revista de palavras cruzadas ou sudoku! Uma plástica para reduzir as rugas que teimam em surgir em meu rosto, pescoço e mãos de um dia para o outro, caso seja pedir demais, consiga ao menos alguns mega potes de cremes hidratantes e reepitelizantes para disfarçar os efeitos da gravidade! Meu bom velhinho gostaria também de um diapasão que pudesse afinar novamente meus ouvidos, que recusa os graves e distorce os agudos, alem dos intermináveis zumbidos, se for difícil um aparelho auditivo resolve, mas daqueles pequenininhos, pra não dar bandeira! Preciso também de uma terceira dentição, pois, meus dentes andam fracos e se quebram por nada! Uns implantes seriam o máximo, mas se estiver sem grana, uma chapa já ajuda, mas ao menos com um pequeno detalhe de ouro! Papai Noel, uma questão delicada minha digestão anda ruim, e meus intestinos rebeldes, horas presos em cárcere, horas livres e inconseqüentes, meu fígado já não se entende com álcool, me deixe ao menos dois chás o de sene e o de boldo, para que me aliviem os gazes! Ops! Fraldas tamanho G embora nunca tenha usado podem vir a serem úteis, esconjuro! Acredito que meu coração e meus pulmões estejam bem, pois o meu medico já quase não me olha, repara aquela fitinha como se fosse um bilhete e depois me manda fazer dieta e caminhar, tomar os remédios e voltar daí uns meses mas se puder me dei-

“Q

xa uma caixa daqueles que se colocam embaixo da língua e uma bombinha, pro cansaço! O que não andam bem em mim são meus joelhos e meus joanetes, se pudesse colocava juntas novas e ficava biônico, mas não ouso pedir, vai que você me atende e eu vou ter medo de colocar, deixa um emplastro e uma arnica que me bastam! A osteoporose não dói, o que dói é a artrose, me diz meu medico, mas vai explicar um do outro pro meus ossos, um bom analgésico vinha bem a calhar! Ahh camas e sofás mais altos, porque as vezes é difícil levantar! Leves luzes no corredor, pra me guiar ao banheiro, e aquelas barras inox junto ao box e ao sanitário seriam o luxo! Velho Noel, o Sr sabe que o tempo passa, e o vigor para aquelas coisas diminui, queria uma daquelas próteses que inclusive, poderiam aumentar um pouco o tamanho, e me permitiria namorar como nos velhos tempos! Se isso eu não merecer, ao menos umas caixas daqueles comprimidos azuis! Por falar em namoro, queria de volta aquele fogo que sentia quando me apaixonava, que me cortava o fôlego, me deixava insone, e que só passava quando conseguia aos trancos me declarar, bons tempos! Hoje se chego ofegante junto do objeto amado, capaz de sair correndo atrás do Samu, pensando que estou passando mal! Melhor dar pouco fogo... Ultimamente ando bobo, choro fácil qualquer cena de folhetim me basta, vem uns medos, angustias inesperadas, insegurança, meio triste um tônico para o meu astral ia muito bem! Aguarde, pois, se a danada desta saudade passar, acho que melhoro de tudo! Saudade do neto que não telefonou, de meus amigos que se foram, dos parentes que perdi, de tudo que fiz e não consigo fazer mais, é complicado Noel! Saudade, é sentimento que nos move diferente, pois, quando pensamos que a do-

Meu bom velhinho gostaria de um diapasão que pudesse afinar novamente meus ouvidos,que recusa os graves e distorce os agudos;além dos intermináveis zumbidos.Se for difícil,um aparelho auditivo resolve, mas daqueles pequenininhos,pra não dar bandeira! Preciso também de uma terceira dentição,pois, meus dentes andam fracos e se quebram por nada! Uns implantes seriam o máximo, mas se estiver sem grana,uma chapa já ajuda,mas ao menos com um pequeno detalhe de ouro!

minamos, olha ela dominado a gente! Reféns de quem cativamos! Presente pra teima sei que não há, mas também não quero, pois, no fundo gosto mesmo de teimar! Sei que fiz uma quantidade grande de pedidos e talvez não possa me atender na integra, não importa, vá me dando ano a ano, devagar, e se prometer que tudo vai chegar, eu que na vida de ti cheguei a duvidar, agarro-me a todas crenças, que me afastem de doenças e me rendam por tabela, parcos dias pra viver! Agora Noel se de tudo que pedi, nada, nadinha merecer, me dê algo simples e barato que em todo canto se encontra, aquilo porque os olhos brilham, e que muitos lutam, pedem em prece e quase ninguém merece ou alcança. me dê paz, saúde e ESPERANÇA! Apesar de seus gestores, Natal 410 anos e tão bela, teu geriatra só poderia ser o Criador! Meu plano de saúde tem me negado exames e já não conta com os médicos que freqüento,me manda cartas listando meu custo e as vezes sinto-me culpada de utilizálo,que posso fazer,pois,penso que compro uma coisa e não devo usar!!?? Relaxe e entre na fila, minha prezada, e não estamos todos?

Penso que a prestação de serviços médicos é um setor que trata as duas pontas de seu negócio, paradoxalmente como adversários, inimigos, sejam os usuários que as custeiam, sejam os médicos que as acreditam com seus serviços, como que responsáveis por sua inépcia administrativa! Esse comportamento beligerante e paranóide, parece contagioso, pois, quase todas são iguais, e quem ingressa nas administrações assumem comportamentos similares! Pensar que talvez esse modelo esteja esgotado, restaurando o respeito a clientes e colaboradores pode ser um recomeço! A todos um Feliz Natal e Um Ano de 2012 de saúde! Bom Domingo!


Domingo | 25 de dezembro de 2011

tn família

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3 ALEX RÉGIS

CADA UM TEM UMA RAZÃO PARA SUA MELANCOLIA

FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A DEPRESSÃO DE NATAL:

TRISTEZA NO NATAL PODE ESTAR RELACIONADA DESDE FRUSTRAÇÕES DE INFÂNCIA ATÉ A AUSÊNCIA DE PARENTES E PESSOAS QUERIDAS

•Aumento do estresse; •Fadiga; •Expectativas não realizadas;

s reações adversas ao Natal se manifestam das mais diferentes formas em cada pessoa. Os motivos vão desde frustrações vindas da infância até a ausência de entes queridos. A estudante de publicidade Débora Freire de Lima, 19 anos, conta que a data sempre foi bastante comemorada com grandes festas em sua família, mas sempre um certo peso invadia seu coração. “A sensação de nunca ter conseguido fazer o suficiente durante o ano é presente, e cresce com o tempo. Fico passando na mente várias e várias vezes os mesmos fracassos que tive... as mesmas falhas, a falta de atitude. Tudo vem como uma bola de neve sobre mim quando se aproxima o fim do ano”, desabafa a estudante. A distância de casa é o principal motivo a deixar a jornalista Ana Paula Merdeiros Alves, há quatro anos morando em Lisboa, Portugal. “Não recordo de sentirme alguma vez deprimida, mas é certo que quando chega esta época as saudades de casa, da família, dos amigos refletem-se no meu dia a dia. Assim como esta é uma época que muitos regressam à casa, outros continuam longe”, comenta. Os exageros apelativos da mídia neste período do ano desagradam e muito Maria Di Lia Oliveira, 52, que também discorda do consumismo desenfreado da maioria. Ela também desmonta o mito natalino nos moldes apelativos vistos nas ruas; e cita os desagravos: “A iluminação excessiva e descontrolada, a trilha sonora é para arrasar qualquer possibilidade de sossego, paz ou harmonia, os figurinos são repetidíssimos e sem criatividade, o texto é pobre, as falas são pobres, a dramaturgia geral é medíocre, a indústria, o comércio e toda a mídia apelando para o consumo com toda a irresponsabilidade que conquistaram resta ao publico pagar com os olhos da cara celebrar uma festa no minimo vazia de motivos.” O caráter dito religioso do Natal também é posto em xeque por ela. “Todos sabemos que a igreja católica e as demais por tabela se apropriaram de uma festa pagã.

A

Originalmente, não tinha nada a ver com cristo, Belém, Nazaré... No mais gosto, de peru e da presença de alguns amigos no jardim especialmente quando a lua está cheia”, diz Maria. Já a produtora Márcia Hesse, 38, diz não ficar deprimida e sim chateada com uma certa falsidade que circula no ar nesta época. “Eu só acho que tem muita hipocrisia das pessoas nesse negócio de Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Tem gente que não se tolera o ano todo e porque é Natal fica com essa falsidade toda. Acho que muitas pessoas vivem de aparência nesta época”, comenta. A mídia também está no alvo da gerente de E-Commerce e Marketing Digital, Danina Fromer. Ela acha, que todos os anos, os meios de comunicação criam uma expectativa muito grande neste período, principalmente nas crianças. Ela diz não ter escapado desse sentimento também na sua infância. E sempre se frustrava. Com o passar dos anos, Danina conseguiu controlar as decepções anuais. “Eu fico achando que vai ser o melhor Natal de minha vida, mas na real é só um dia como todos os outros. Quando criança, eu gerava essa expectativa e sempre me frustrava. Agora eu não não gero mais, porque eu sei que vou me frustrar. Afinal, todos os meus sonhos não vão se realizar. E fica uma mistura de vazio com uma frustração dos outros anos”, diz Danina. Por muitos anos, a bióloga Verusk Nunes sempre sentia uma angústia ao se aproximar as festividades de final do ano. “Eu acreditava que era o momento de pensar em tudo que tinha ocorrido em minha vida e nas mudanças que deveriam ser feitas. E despejava toda a responsabilidade em um único momento”, lembra. Hoje, dizendo-se livre do problema, ela conta ter sido preciso entender que este tipo de reflexão deveria ser feita o ano inteiro e não de uma vez só. “Hoje consigo comemorar a data, assim como muita gente, e considero até uma das melhores datas do ano.”

•Dificuldade em estar com a família; •Lembranças de celebrações passadas; •Pressão social para o consumo excessivo; •Mudança da dieta; •Mudança da rotina cotidiana; •Falta de alguém que está longe.

OS SINTOMAS MAIS COMUNS DA DEPRESSÃO DE NATAL SÃO: •Dor de cabeça; •Incapacidade de dormir ou dormir muito; •Mudanças de apetite; •Agitação ou ansiedade; •Sentimento de culpa excessivo ou inapropriado; •Diminuição da capacidade de concentração; •Diminuição do interesse em atividades que normalmente levam ao prazer;

COMO DEFENDER-SE DA DEPRESSÃO DE NATAL: •Minimizar as expectativas e transformar o Natal em uma “festividade normal”; •Ter um programa organizado para esse período de festas: •Não formular propósitos de mudanças totais para após o Ano Novo; •Praticar uma atividade física ao ar livre;

Algumas pessoas exigem muito de si e ficam deprimidas ao refletirem sobre o que não realizaram ao longo ano •Exercitar o pensamento positivo;

ADRIANO ABREU

BATE PAPO

•Estar com pessoas.

Paula Borba » Psiquiatra Por que algumas pessoas se sentem deprimidas neste período de festas natalina? É um comportamento normal ou representa algum tipo de distúrbio? São muitas as razões. Podem ser de ordem religiosa, lembranças da infância, momentos marcantes nestas datas, mas há uma coisa em comum que é ser um momento de reflexão. As pessoas passam a pensar nas coisas que não realizaram, nas exigências de si mesma, das falhas, dos erros e isso traz uma sensação de tristeza, de frustração. então passam associar a data a uma reflexão bem pessoal. Na verdade, outros momentos como aniversários trazem sentimentos semelhantes, pelas mesmas razões. Outras pessoas entram no ritmo empolgante da festividade e nem param para fazer essas reflexões. Geralmente,quem é mais atingido por esse tipo de sentimento? Como há uma tendência a uma maior sensibilidade das pessoas neste momento, sentimentos de Paula Borba indica não criar grandes expectativas no final do ano

Alguns chegam a se recusar a participar das comemorações, isolam-se socialmente e até mudam de humor”

solidariedade, de solicitude, aquelas pessoas mais sensíveis podem ser mais acometidas ou aquelas que têm suas lembranças negativas sofridas nestas datas. De que forma isso pode afetar a vida das pessoas? Geralmente, passa espontaneamente finalizadas as festividades. Mas alguns chegam a realmente se recusar a participar das comemorações, isolam-se socialmente e até mudam de humor. Há algum sintoma comum,típico dessa depressão? Se o indivíduo vive isso so-

mente neste momento não é de fato uma depressão, percebe-se uma tristeza maior, um incomodo com a alegria dos outros, até desculpas de que as pessoas só pensam em festa e presentes, mas porque ele se sente desconfortável com a situação. Como se defender desse sentimento depressivo? Há uma forma de fugir dele? Seria interessante que a pessoa procurasse entender o real motivo que lhe faz sentir triste, pois provavelmente esta descoberta provocaria um alívio e uma maneira melhor de lidar com o sentimento. Se isso se repete continuamente ao longo dos anos poderia ser necessário procurar uma ajuda profissional através de uma terapia por exemplo, para compreender o porque dele se sentir assim. Não se deve fugir tentando se isolar ou recriminar a alegria dos outros e sim tentar entender o que acontece com cada um.

O QUE NÃO SE DEVE FAZER: •Não mudar muito os ritmos e particularmente os do sono; •Não beber álcool em excesso; •Não exagerar com a comida; •Não ter expectativas irrealizáveis; •Não focar no que não temos; •Não lamentar o passado,mas fazer pequenos propósitos para um futuro real e concreto.

FONTE:WWW.OTIMISMOEMREDE.COM


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 25 de dezembro de 2011

TAKE A NOTE!

Jota Oliveira

A Banda Calçadão Carioca, queridinha deste colunista, que fez show no nosso aniversário, tocará na virada do ano, no aterro do Flamengo RJ.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br

CARPE DIEM! Enquanto é Natal,deixe o espírito da generosidade se espalhar,não se esqueça dos desvalidos que nada tem, que esperam pelo pão como em todos os dias do ano.Aqueles que cruzamos e parece que não vemos,os pedintes de toda a sorte que esquecemos. Enquanto é Natal,deixe o espírito da

solidariedade se espalhar.Visite o doente esquecido no leito de um hospital,o albergado que se esconde da miséria,o presidiário recluso, esquecido,desiludido,o idoso recolhido no asilo das nossas emoções.Enquanto é Natal,deixe o espírito da perseverança se espalhar,

sem esquecer de mais de 1 bilhão de pessoas passam fome,e não será diferente nessa noite.Enquanto alguns se fartam em mesas onde sobram alimentos,os pobres esperam pela migalha que cai ao chão,restos da nossa hipocrisia.Se comemoramos o aniversário de Jesus,porque não agimos como Ele? Porque não sair pelas ruas buscando os doentes, dividindo o pão,curando enfermos da

RUAN SAMIR

alma,conversando sobre as coisas do céu,mostrando uma parte do caminho,revelando um pouco da verdade,levando a vida,como Ele fez. Enquanto é Natal,seja luz,distribua o seu melhor,espalhe a boa Nova,Ele vive e está entre nós,buscando quem tenha olhos de ver,corações dispostos ao trabalho de plantar esperanças, semear amor para colher um mundo melhor.Enquanto é Natal,feliz Natal. BLOGJOTAOLIVEIRA/RUAN SAMIR

SOLIDARIEDADE

Vicente Freire em vivas para a musa Maristela, trocando de idade hoje

Rosy em coro de vivas para o amado Guto Barreto

BLOGJOTAOLIVEIRA/RUAN SAMIR

Em clima de Brisa e Água Fresca, Luíza Marillac e Adélia Bulhões BLOGJOTAOLIVEIRA/RUAN SAMIR

BLOGJOTAOLIVEIRA/RUAN SAMIR

Próxima quarta-feira, dia 28, teremos o nosso fim de tarde solidário reunindo os assistidos do setor de aids do Giselda Trigueiro. Este ano acontecendo um pouco mais tarde, devido a ausência da amiga/irmã Gina Monte, a confraternização entre os pacientes, funcionários e familiares vem em clima de agradecimento e renovação dos pedidos de benção para o ano que chega. Um final de tarde com ceia preparada com o carinho de sempre pelo Nick Buffet, celebração de missa, apresentação de grupo musical e distribuição de brinquedos.

OPÇÃO

Maristela recebe o carinho da mãe Ilma Rodrigues

Em papos no litoral, Lúcia Dantas e Laís Macedo

Tricô de lulus: Ceiça Wanderley, Christiane Bittencourt,Valéria Cavalcanti e Leia Marinho

Aproveitando a ocasião de festas de fim de ano e o verão intenso da terrinha, a Dermage faz opção para gift e cuidados com a pele com seus kits montados especialmente para o Natal e Ano Novo. Take a note!

[ CINEMA ] Longa-metragem, dirigido por George Clooney, é baseado em peça teatral e conta a história de um carismático

candidato liberal pelo partido democrático que disputa a presidência dos EUA, concorrendo contra o partido conservador

Política é tema de “Tudo pelo Poder” FOTOS:DIVULGAÇÃO

PEDRO CAIADO AGÊNCIA ESTADO

ondres - Em “Tudo pelo Poder”, Philip Seymour Hoffman, de 44 anos, interpreta Paul Zara, um experiente assistente que chefia a campanha política do candidato Morris na trama. Hoffman, que estreou como diretor este ano com o longa “Jack Goes Boating”, falou em entrevista sobre seu personagem, e do desafio de tornar diretor, além de trabalhar com George Clooney. “Às vezes, acredito que o público pensa que atores que viram diretores têm, na verdade, um grande ego, mas, na verdade, não se trata disso. Como ator, às vezes sei que surge a vontade de dirigir. Alguns tentaram, mas não tiveram sucesso. Posso dizer que a maioria dos atores não tem a mínima vontade de ser tornar diretor”, comentou Hoffman. No lançamento de “Tudo pelo Poder” em Londres, ele elogiou o trabalho de Clooney. “Pessoas como eu e o George decidimos ser diretores depois de um tempo de avaliação; George tem essa facilidade de liderar um grupo de pessoas para contar uma história e admiro isso”, disse. “Para mim, dirigir complementa o trabalho de atuar; é uma parte diferente do meu cérebro e coração que me permite fugir do trabalho que faria como ator.” Sobre o roteiro Hoffman é incisivo “É um ótimo texto, muito forte. Gosto de interpretar papéis que poderiam representar, na verdade, qualquer pessoa. Paul é assim: há algo em seu comportamento que dizem que ele poderia ser qualquer pessoa. Não é comum ter a chance de interpretar papéis assim com frequência. É como se eu trouxesse algo meu para o personagem, algo que talvez não seja tão divertido.”

L

Philip Seymour Hoffman, Evan Rachel Wood e George Clooney compareceram ao lançamento do filme durante o 55º Festival de Cinema de Londres, na Inglaterra

“Foi muito difícil incorporar o ego de um político”

Eu cresci em uma época que a maioria das pessoas tinha uma consciência política e social. ” GEORGE CLOONEY ator e diretor

A história de “Tudo pelo Poder” é clássica. George Clooney vive Mike Morris, um carismático candidato liberal pelo partido democrático que disputa a presidência concorrendo contra o partido conservador. Ryan Gosling, ator de 30 anos que é a aposta de Hollywood no momento, vive seu jovem porta-voz de imprensa, Stephen Meyers, cuja esperança e romantismo se tornam rapidamente desilusão. O longa-metragem é baseado na famosa peça de teatro “Farragut North”, escrita por Beau Willimon, um entusiasta assim como o personagem de Gosling, que trabalhou na campanha do democrata americano Howard Dean, sem sucesso, em 2004. Em entrevista durante sua passagem por Londres para promover “Tudo pelo Poder”, George Clooney, aos 50 anos, confessou as raízes de sua mente polí-

tica e por que não tem a mínima intenção de entrar para a política. Qual é sua atração pela política? Seria influência dos seus pais durante a infância? Bem, meu bisavô foi prefeito, meu pai foi âncora de TV durante 40 anos e, para ser âncora em Ohio, você tinha de estar envolvido com política. Eu cresci em uma época que a maioria das pessoas tinha uma consciência política e social. Algumas das maiores mudanças no cenário político do meu país aconteceram durante aquele tempo. Eu fui criado para ser parte daquilo. O quanto deste filme é baseado na experiência de seu pai na política? Há certamente elementos daquela experiência. Há um momento em que estou no carro com

Jennifer Ehle - aquela cena é resultado de uma conversa que tive com meu pai sobre o fato de ele ser candidato ao Congresso. Há apertos de mão que você deve fazer, mas que normalmente não faria: infelizmente, política funciona dessa maneira. Você não faz acordos, mas tem de aparecer em eventos e cumprimentar pessoas que normalmente não acharia muito interessante, somente para levantar dinheiro para a campanha - ao menos que você seja rico, o que não é o caso do meu pai. O que foi mais complicado em interpretar um candidato? Esse papel é difícil. Você sempre pensa que atores têm egos gigantescos - e é verdade -, mas, para posar para uma foto com o queixo para cima, por exemplo, é pre-

ciso um grande ego, algo que os políticos têm de sobra. É muito complicado quando o produto que você esta vendendo é você mesmo para todo um país. Eles pensam: “Sou melhor que todos nesta sala”. Foi muito difícil incorporar o ego de um político. Eles realmente afirmam o tempo todo: “Eu sou o melhor!”. O que mais o atraiu em realizar este filme? Eu acho que uma das questões que o filme levanta é se vale a pena. É basicamente a mesma pergunta com que nos deparamos em certos momentos da vida. Se é melhor para você, mas não necessariamente para outra pessoa, vale a pena fazer? E, às vezes, a resposta pode ser “sim”. A questão que fica é até onde se pode esticar a escala moral.


Domingo | 25 de dezembro de 2011

tn família

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

SHOPPING Tinesa Emerenciano participando às lulus da

Jota Oliveira

temporada de shopping em Miami do próximo ano, que vai acontecer de 27 de maio a 02 de junho. As antenadas já podem ir se programando.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br JOÃO NETO

RUAN SAMIR

PARABÉNS! Cantando parabéns hoje com os vivas da coluna, Maristela Freire, Getúlio Soares, Tininha Santos, Kathiane Souza Barbalho, Zilvane Freire de Andrade e Guto Barreto. Nesta segunda, 26, vivas antecipados para o médico Tarcísio Maia Sobrinho, Kátia Pinheiro musa do publicitário Tertuliano Pinheiro, Georgina Tinoco, Gláucio Paiva.

AGRADECENDO Os voluntários/cativos que aproveitando o clima natalino participam de nossa ação. Agradecemos e retribuimos as cestas básicas, votos de sáude e vibrações do bem de Elinor Barbalho Alecrim, Lourdes Flor, Marlise Romano, Bebeto Torres, Fátima Jales, Gorete Tito, Daniele e De Deus Fonseca, Valkíria Fagundes, Ana Tereza Motta e Nelma Rocha. Também cativos de nossa confraternização, o Papai Noel Marcílio Amorim que junto a Iskisita distribuem alegria e mimos para os miúdos. Em nosso escritório seguimos recebendo doações de cestas básicas na Rua Conselheiro Brito Guerra, 1201 – Tirol.

Nosso abraço de parabéns para o hairstylist Getúlio Soares

Rasgando folhinha amanhã, Gina Tinoco recebe os mimos de Alexandre

Casal de dez Walmir/Ana Cristina Fernandes nos salões natalenses BLOGJOTAOLIVEIRA/RUAN SAMIR

JOÃO NETO

NA ÁRVORE Ainda agradecendo e desejando de volta os votos, mimos e mensagens de Feliz Natal e Ano Novo que nos chegam no carinho de amigos e parceiros: Oral Estética, Saulo Carvalho, ABEGÁS, Norte Shopping, Walter Alves, Shopping Via Direta, Desembargador Saraiva Sobrinho e Família, Ecoar Agência de Notícias, Sindicato das Indústrias Gráficas do RN, Ira Mkt & eventos, Link Comunicação Empresarial, Adriana Trindade, Igor Ribeiro Dantas, Michelle Tour, IDEMA, Corpo de Bombeiros, Cristina Lira, Roberta Pimenta.

Lulus em coro de vivas para Maristela, na Enseada de Búzios

RUAN SAMIR

PROGRAMAÇÃO Concertos, prêmios, lançamento de obras e outros eventos recheiam a programação de fim de ano da Fundação José Augusto. No nosso blog, você confere a programação completa da instituição.

viver DE SEGUNDA A SÁBADO NA TRIBUNA DO NORTE

Celebrando Maristela, Ana Esmera Fonseca, Cristiane Abreu e Carmem Macedo

Em recente evento social, Natália Lagreca, senador Agripino Maia e Cassiano Arruda

LOOK

EM TEMPO

Sempre inspirada em mulheres excêntricas, a grife de cosméticos canadense M.A.C traz a socialite norteamericana Iris Apfel, de 90 anos, como colaboradora e garota-propaganda de sua nova coleção. Iris traz seu estilo único e cores vibrantes aos novos produtos da grife.

Apesar da alta no IPI para os veículos importados no Brasil, a Audi, exclusividade PG Prime no RN, decidiu manter seus preços até o final de 2011. Tempo de ainda conferir os modelos premiados da marca em condições diferenciadas.

BALANÇO

CHANEL

Falando-se em Copa do Mundo, o ano de 2011 foi de descumprimento de prazos, ameaça ao legado do mundial e de nenhuma obra de mobilidade em Natal, segundo o portal NoMinuto. Até metade do ano, Natal era assunto nacional devido aos atrasos nas obras.

Já comentado por aqui, os burburinhos de que a jetsetter Alice Dellal seria a estrela da nova linha de bolsas da Chanel se confirmaram. A modelo já foi fotografada pelo próprio todo-poderoso diretor criativo da grife Karl Lagerfeld.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 25 de dezembro de 2011

ENTÃO É NATAL A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida. Feliz Natal!

Liege Barbalho liegebarbalho@tribunadonorte.com.br

FOTOS/ LIEGEBARBALHO.COM

MATRIMÔNIO Com cerimônia na Igreja Matriz Nossa Senhora da Apresentação, Lorena e Marcos disseram “sim”. Os noivos são filhos de José Aurélio de Medeiros (in memoriam) e Maria do Socorro Toscano de Medeiros; e Ronaldo Ribeiro de Mello e Marília Borges Ribeiro de Mello. Após a celebração, Lorena e Marcos receberam os cumprimentos em elegante recepção no Versailles Cidade Jardim. Um problema de saúde impossibilitou a presença desta colunista. Toda cobertura da união do casal pode ser acessada no liegebarbalho.com, no link Quem Acontece

O SIM DE MARCOS E LORENA

Os noivos com os pais Ronaldo Mello,Marília e Socorro Toscano

Ana Leila, Jussier e Carmem Santos

Várias »AGRADECER A colunista

COMEMORAÇÃO Para brindar mudança de idade, a matriarca Lúcia Chalita reuniu a família com um almoço no Restaurante Abade de Ponta Negra. Ocasião discreta e cheia de bem querer com presença dos filhos, netos, genro, nora e também a cunhada Odete Chalita, uma figura pra lá de simpática. A colunista que participava do almoço de confraternização da Potigás no mesmo local, foi abraçar a aniversariante, na sessão de parabéns.

Wilma de Faria e Zélia Madruga

Maria e Francisco Nunes

CONFRATERNIZAÇÕES A última semana foi pra lá de movimentada com várias confraternizações de fim de ano de empresas e instituições. A Potigás reuniu a imprensa com almoço natalino para apresentar a nova logomarca da empresa. O encontro aconteceu no Restaurante Abade, em Ponta Negra, e contou com a apresentação do coral da Potigás, formado por colaboradores e funcionários da distribuidora.

»» Já as instituições do

turismo do Rio Grande do Norte, através de seus presidentes – ABIH, Habib Chalita Júnior; CoohoturSérgio Gaspar; o Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, Paulo Galindo; Natal Convencion Bureau, George Costa, realizaram o tradicional encontro de final de ano. A celebração aconteceu na Churrascaria Fogo & Chama e reuniu importantes nomes do turismo potiguar durante jantar.

Ednólia e o ex-senador Geraldo Melo. Ele celebrando mudança de idade

Manuca e Tereza Montenegro. Ambos aniversariando esta semana

Múcio Maurício faz coro de vivas para sua musa Camila, que brinda aniversário

PARABÉNS

Lúcia Chalita com os filhos Soraia, Habib e Sueli em sessão parabéns

Os parabéns da coluna para os aniversariantes da semana:Olga Chaves Figueiredo, Tereza Montenegro,Larissa Dantas,jornalista Paulo Macedo,o exsenador Geraldo Melo,José Ananias Neto,Camila Cascudo Barreto, Maurício, Arnaldo Gaspar Júnior, Marisa Almeida,Ariane Gaspar e Manuca Montenegro.

agradece os mimos de Natal enviados por Sandra e Sami Elali, Paulo de Paula,Thelma Simplício, Tereza Cristina e Airton Torres,Lena Rocha, Luzi e Lauro Bezerra,Ceiça e Ismael Wanderley, deputado federal Felipe Maia,Dadá Costa,Fonseca e Filhos,Folic,Contemporâneo Complexo Educacional,Natal Shopping,Cirufarma,S Dantas, Moura Dubeux,Verbo Comunicação e Eventos.AS MENSAGENS do ministro Garibaldi Alves Filho,dos deputados Walter Alves,Gustavo Carvalho,Poti Júnior,Rogério Marinho e Paulo Wagner,Via Direta Shopping,Hospital Infantil Varela Santiago,Gilian Varela,Marluce Bezerra,Mônica Costa,Arlan Alves,A Carta Comunicação,Valério Mesquita,Construtora Hazbun,Paula Bressan,Ricardo Orlandini,Dior, Kenzo,Simone e Abdo Farret,Tiago Correia,Marília Sá,Sesap Comunicação,Clínica Vicente de Paula,Públio José e Qualidade.com.

»RÉVEILLON Contagem regressiva para a virada do ano com várias opções de festas.Ricardo Chaves,Tuca Fernandes,Dorgival Dantas e Forró Salgado prometem movimentar o Réveillon da Costeira, na Arena do Imirá. O Hotel Pirâmide já está com tudo em cima para brindar no melhor estilo a chegada do novo ano. Em Mossoró,Washington Souza, anuncia que a festa do Hotel Thermas será pra lá de animada com a energia de Lane Cardoso. O empresário José Carlos Rego, movimentará o Garbos Hotel também em Mossoró,com a Orquestra Garcia,de Recife e o DJ Fagner Fernandes,também pernambucano,que farão a alegria da chegada de 2012.

»

»

Na comemoração do seu aniversário, a matriarca recebe o carinho dos netos

Fernando Bezerril, Habib Chalita, Enrico Fermi, Sérgio Gaspar, Paulo Galindo e George Costa em noite de confraternização do turismo potiguar Adriana e Glauber Gentil em recente evento de O Boticário

Bárbara Abramo

Cinema

Horóscopo

»

»

LIMPEZA O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio Grande do Norte lançou ontem no calçadão da praia de Ponta Negra,o “Projeto Viver Ponta Negra”. A ação tem como objetivo revitalizar o calçadão,limpar a praia,instalar lixeiras ao longo da orla e afixar placas de conscientização sobre lixo e resíduos em terrenos baldios.

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ESTREIA

BOM NATAL! Presente fino:Júpiter direto em Touro a partir de hoje libera prosperidade!

Áries 21/03 a 20/04 Comemore Natal de um jeito simples e com as pessoas que mais têm a ver com você nada de pompas,mas pé no chão,calor humano verdadeiro e a beleza de corações sinceros.Júpiter em Touro promete liberar melhorias financeiras pra você.

Touro 21/04 a 20/05

Presentão de Natal pra você é que Júpiter em seu signo passa a caminhar direto, ampliando chances de prestigio e de ser ouvido por quem realmente importa no jogo da vida.Brindes à vida e à amizade são essenciais hoje. Amor em alta.

Gêmeos 21/05 a 20/06

Um anjo da guarda poderoso vela por seus passos e suas decisões neste Natal.Pode ser esta uma boa maneira de descrever o simbolismo de Júpiter em Touro,que passa a ser mais efetivo em sua vida neste Natal. Meditação e sossego.

Câncer 21/06 a 21/07

Você está super sociável e antenado com o que seus queridos precisam hoje. Neste Natal, suas relações com um irmão ou amigo querido recebe energia e se amplia com Júpiter, que prevalece sobre todas as cauções. Afetividade em alta.

Leão 22/07 a 22/08

Passe um ótimo Natal mostrando a todos como você sabe ser prodigo, generoso e ao mesmo tempo sensato e bem pé no chão.Quem ajuda você nesta empreitada é Júpiter,o planeta da justiça e da prosperidade,que melhora seu prestigio também.

Virgem 23/08 a 22/09

Tudo de bom para você neste Natal que vem com poderosa energia do Sol e da Lua somados a Júpiter algo ótimo pode acontecer,como uma compreensão imediata de rumos, sentidos e valores.Mostre a quem ama como são importantes para você.

Libra 23/09 a 22/10

Sensações do dia coloridas pela busca do essencial e do que tem mesmo valor em sua vida presente.Neste Natal, Vênus em Aquário envia a você raios benéficos e muito amor.Noticias boas também.Júpiter promete abundancia e sorte.

Escorpião 23/10 21/11

O que esperar das pessoas? E o que pode doar a elas,de seu,que seja abundante? Um tema para refletir neste Natal.Vênus suaviza as relações familiares,enquanto Júpiter expande seus relacionamentos,as coisas andam finalmente no amor.

Sagitário 22/11 a 21/12

Seguro e dono de seu nariz, você tem hoje provas de que é valorizado,querido,não apenas pelos mais íntimos,mas por muita gente. Essa é a boa surpresa do Natal! Você mudou,está mais humilde e isso angaria a simpatia de muitos.

Capricórnio 22/12 a 20/01

Um mágico aspecto entre Júpiter,Sol e Lua vibram na proteção e na sinceridade.Calor humano em dose dupla.Neste Natal você tem muitas atenções e ajuda.Promova um ambiente tranqüilo e brinde na intimidade.

Aquário 21/01 a 19/02

Natal entre os íntimos será o mais adequado e gostoso nada de agitações,nem de expectativas grandes.A boa novidade vem de Júpiter,que finalmente fica direto e trza o que prometeu a partir de hoje:abundancia em família.

Peixes 20/02 a 20/03

Sensibilidade aumentada neste Natal,seja cuidadoso com a programação para não se estressar. Cabe falar o que de bom tem a dizer para os mais próximos.E cabe também calar sobre magoas em outro dia você poderá expor tudo isso.

★ ★ ★ GATO DE BOTAS (Livre, animação, dublado) Moviecom 1. Sessões 13h30 (exceto dom), 15h30, 17h30, 19h30 (exceto sáb) e 21h30 (exceto sáb) / Moviecom 6. Sessões (3D) 14h (exceto dom), 16h, 18h e 20h (exceto sáb) / Cinemark 4. Sessões 12h (exceto dom), 14h40 (exceto dom) e 16h50 (exceto sáb) / Cinemark 7. Sessões (3D) 11h45 (exceto dom), 16h, 18h05 (exceto sáb) e 20h15 (exceto sáb) Muito antes de conhecer Shrek,o notório lutador e sedutor Gato de Botas (voz de Antônio Banderas) torna-se um herói ao sair em uma aventura com a durona e malandra Kitty Pata-Mansa (Salma Hayek) e o astuto Humpty para salvar sua cidade. Direção Chris Miller ★ ★ ★ OPERAÇÃO PRESENTE (Livre, animação, dublado) Moviecom 2. Sessão 14h10 (exceto dom) / Cinemark 7. Sessões (3D) 13h40 (exceto dom) Todos os anos, no Natal, as crianças ficam se perguntando: como é que o Papai Noel consegue entregar tantos presentes em uma única noite? O que ninguém sabe é que ele monta uma grande operação de entrega e para isso conta com um esquema

que envolve alta tecnologia. Mas desta vez a operação presente está ameaçada. Direção: Sarah Smith ★ ★ ★ OS MUPPETS (Livre, dublado) Moviecom 2. Sessão 16h20 / Cinemark 3. Sessão 12h35 e 15h (exceto dom) Gonzo é contratado para dirigir um filme, mas acaba gastando toda a verba no primeiro dia. Ele precisa terminar a produção sem dinheiro, apenas contando com a ajuda de seus amigos. Direção James Bobin ★ ★ ★ AMANHECER – PARTE 1 (14 anos, legendado e dublado) Moviecom 2. Sessões (leg) 18h40 e 21h15 (exceto sáb) / Cinemark 4. Sessões (dub) 19h e 22h15 (exceto sáb) A alegria de Bella (Kristen Stewart) e Edward (Robert Pattinson), recémcasados, é interrompida quando uma série de situações adversas ameaça destruir o mundo deles. Após o casamento, Bella logo descobre que está grávida, mas a chegada da filha coloca em movimento uma perigosa cadeia de eventos. Direção: Bill Condon


tn família

Domingo | 25 de dezembro de 2011

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

Hilneth Correia hilnethcorreia@tribunadonorte.com.br

É NATAL ! O clima é de PAZ é de fraternidade... Festejamos o Natal e agradecemos por todas as coisas. As boas festejamos sempre e as tristes nos faz crescer e olhar com “um olhar diferente” o que muitas vezes nem percebíamos...Gostaria de desejar a todos um FELIZ NATAL. Gostaria de agradecer a amizade, o reconhecimento, a solidariedade de vocês, dos amigos. Gostaria de pedir desculpas pelas falhas e omissões. Gostaria que vocês soubessem que continuo procurando ser melhor e mais justa. Hoje o domingo é especial e de clics dos últimos acontecimentos da cidade.

NOSSO NATAL É HOJE… Ontem (sábado) foi de circular e abraçar alguns amigos. Hoje, como faziam meus avós e meus pais, a “cozinha é minha” e reuniremos a família e alguns amigos de “anos e anos” para curtir o nosso bacalhau. É dia de não sair de casa, de sentir saudades das nossas irmãs Fátima, na Alemanha, e Emília, ali, no Rio de Janeiro. Ambas com seus queridos e nos resta o tocar do telefone. E fazer um brinde aos “nossos “ que já se foram e deixaram ensinamentos...

CHEIO DE EMOÇÕES Gravamos no espaço superior da Fogo e Chama nossas entrevistas do final de semana do HILNETH É SHOW! Raphael com Paulo Cavalcanti, administrador da Clínica Pedro Cavalcanti. A nossa foi emocionadíssima com o português Manoel Lopes da Silva, o bom Maneco. Ele é, sem dúvida, o Papai Noel de muitas famílias, no Natal que poucos de vocês conhecem. Linda!!! Vale a pena conferir sábado com reprise domingo às 13h30. No CELEBRATION as lutas, o octagano em Las Vegas e astros como Belfort e Drasdale.

AGRADECER OS MIMOS Tereza Tinoco, de Paulo Oliveira, de Zélia Pinheiro, de Luzi e Lauro Bezerra, de Felipe Maia, cesta linda de Alvany Amorim, o bolo delicioso de Ana Pereira,de Bebeto Torres, de Aldir Araújo-Karla, de Expedito e Ivan Rocha, de Dadá Costa, de Simone Farret, de Anninha Melo Santos, de Violeta Maia, de JussierCarmem Santos...

ESSA É PARA APLAUDIR Um dos empresários sérios da cidade, João Coutinho da Motta, o querido JOCA MOTTA chegou aos 8.0 na última quinta-feira. Sabem como comemorou? Sem festas, reuniu com Marize a família: filhos genros, noras, netos e bisnetos e partiu num cruzeiro até Buenos Ayres. Um coro de 42 vozes do peito cantou parabéns!

PARABÉNS PARA VOCÊS Abraças e desejar um Feliz Natal para Getúlio Soares, Katharine Souza Barbalho, Zilvane Freire de Andrade, Maristela Freire, Tarcísio de Mariz Maia Kátia Pinheiro, Georgina Tinoco, Zuleide Aciolly Varela Barca, Lamartine Cariello (Mancha), Teca Melo, Nelsinho Melo, Marize Duarte, Carol Pimentel, Arnaldo Gaspar Jr., Ariane Rocha Gaspar, Ana Leila Santos, Ignalda Antunes, Otávio Garcia, Félix Etelvino de Medeiros, Larissa Dantas e Caio Alencar.

UM DOMINGO DE NATAL... Coluna ilustrada por clics que marcaram os últimos acontecimentos deste mês de dezembro: bodas de Expedito Rocha e Ivan; Natal de Priscila Gimenez; Natal de Marta Dantas, dos “amigos” do Raro, dos BONS Amigos ... de aniversariante querido como Getúlio Soares, enfim. Da cidade!

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE lESTREIA

Cinema PROGRAMAÇÃO VÁLIDA ATÉ TERÇA-FEIRA (20) l COMPRAMOS UM ZOOLÓGICO (10 anos,dublado) Moviecom 3.Sessões 14h05 (exceto dom), 16h35,19h05 (exceto sáb) e 21h35 (exceto sáb) / Cinemark 5.Sessões 13h50 (exceto dom),16h35 (exceto sáb),19h15 (exceto sáb) e 22h05 (exceto sáb) Um pai de família se muda para o interior com os filhos para reformar e reabri um zoológico à beira da falência.Direção Cameron Crowe l MISSÃO IMPOSSÍVEL – PROTOCOLO FANTASMA (12 anos,legendado) Moviecom 4.Sessões (leg) 13h40 (exceto dom),16h20,19h (exceto sáb) e 21h40 (exceto sáb) / Moviecom 7.Sessões (dub) 15h,17h40 e 20h20 (exceto sáb) / Cinemark 2.Sessões (dub) 11h40 (exceto dom),14h30 (exceto dom),17h30 (exceto sáb) e 20h30 (exceto sáb) / Cinemark 6.Sessões (leg) 12h40 (exceto dom),15h30,18h50 (exceto sáb) e 21h40 (exceto sáb) A agência de espionagem para a qual Ethan Hunt (Tom Cruise) trabalha,é envolvida em uma ameaça de bomba nuclear terrorista.A partir disso,o Protocolo Fantasma é iniciado e tanto Hunt quanto seu time de agentes precisarão limpar o nome da organização sem auxílio tático,sem contatos,totalmente

DIVULGAÇÃO

no escuro.Direção Brad Bird ★ ★ ★ ROUBO NAS ALTURAS (10 anos,legendado) Moviecom 5.Sessões 15h05,17h20, 19h35 (exceto sáb) e 21h50 (exceto sáb) / Cinemark 1.Sessões 15h15 (exceto dom),19h45 (exceto sáb) e 22h10 (exceto sáb) Funcionários de um prédio de luxo, revoltados por terem sofrido um golpe financeiro de um milionário de Wall Street,resolvem roubar o apartamento dele para recuperar o dinheiro.Direção Brett Ratner l IMORTAIS (3D) (16 anos,legendado) Moviecom 6.Sessão 22h (exceto sáb) / Cinemark 7.Sessão 22h25 (exceto sáb) O Rei Hipérion (Mickey Rourke) declarou guerra contra todo o mundo grego e,para reforçar seu exército,ele tentará libertar os Titãs presos por Zeus. A fim de detê-lo,o mortal Teseu (Henry Cavill) comandará o exército grego nessa batalha épica.Direção Tarsem Singh l ALVIN E OS ESQUILOS (Livre,dublado)

Tom Cruise volta às telas de cinema em“Missão Impossível 4 Protocolo Fantasma”,em cartaz no Cinemark e no Moviecom

Cinemark 1.Sessões 13h (exceto sex,sáb e dom) e 17h40 ((exceto sex e sáb) De férias,os esquilos aproveitam todo o luxo de um grande cruzeiro.Mas um naufrágio irá estragar os planos da turma que vai ter de se virar em uma ilha deserta. Direção Mike Mitchell ★ ★ ★ ★ ROCK BRASÍLIA,ERA DE OURO (12 anos,nacional.documentário) Cinemark 3.Sessão 20h10 (ter e qui) Com imagens de arquivo,o documentário encerra uma trilogia sobre a construção cultural e ideológica da capital federal.Traz as bandas de Brasília,Legião Urbana,Capital Inicial,Plebe Rude,que fizeram a trajetória clássica do herói:vencer empecilhos e ir atrás de um grande desafio que era a conquista de um lugar na cultural nacional.Direção Vladimir Carvalho ★ ★ NOITE DE ANO NOVO (10 anos,legendado) Cinemark 3.Sessões 17h25 (exceto sáb) e 20h10 (exceto sáb,ter e qui) Na véspera de ano novo em Nova York,as vidas de diversos casais se cruzam.Direção Garry Marshall


tn família 8 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 25 de dezembro de 2011

FICHA TÉCNICA Foto: Fábio Faria.Modelo: Thaysa Bello (Tráfego Models). Styling: Equipe Glam.Beleza:Júnior Oliveiros.Agradecimentos: Folic,Blu K, Estrela Viva,Bain Douche,Yolla e Carmen Steffens.

| georgeazevedo@tribunadonorte.com.br

LUZ DO SOL Por que todos preferem passar o réveillon vestidos de branco? Os ‘’Deuses’’ falam que a cor traz paz, tranquilidade...tudo

Macacão soltinho e refrescante da Blu K usado com rasteiras Carmen Steffens e pulseiras Bain Douche

que precisamos.E Glam vai além.Sugerimos o branco por ser chique, harmonioso e lindo.Junto ao metal dourado então...fica um luxo só!!! E, olha, procure usar a combinação em outras festas de verão, assim como o off-white.Nessa vale rendas, fios de lurex, algodão, guipuire, linho, seda e musseline.Se optar por um brilho total, procure combinação com peças mais opacas e tenha cuidado nos exageros dos acessórios. E feliz ano novo.Glam deseja um 2012 maravilhoso para todos vocês.

Vestido de renda Agilitá para Yolla, usado com Sandálias Carmen Steffens

NEWSNEWSNEWS

Regata e short de guipuire Estrela Viva usado com bolero Folic e pulseiras Bain Douche

Sucesso no lançamento que aconteceu quintafeira,22,no Seven e na ação HATMO na Banca Cidade do Sol,Glam será encartada aqui na Tribuna do Norte na próxima terça-feira,27.A distribuição também continua na Banca do Tota,na Afonso Pena Em Mossoró,o lançamento Glam acontece na terça-feira,27,às 20h no Requinte Buffet com coquetel e fashion show da Maison Tráfego e Toli.Tudo na batuta de Georgiano Azevedo. A 19ª edição Outobo/Inverno do Senac Rio Fashion Business acontecerá entre os dias 10 e 13 de janeiro de 2012 em um novo local,no Jockey Club do Rio de Janeiro. A edição Inverno 2012 do Fashion Rio, homenageia a cidade com o tema ‘’Sou Rio,essa bossa é nossa’’, apresentando a transversalidade da criação e suas diversas influências,em exposições nos armazéns do Pier Mauá,entre 10 e 14 de janeiro. Também acontecerá no Pier Mauá, entre os dias 10 e 11 de janeiro o Prêmio Rio Moda Hype.Em cada dia o evento contará com a participação de cinco estilistas totalizando cem looks na passarela,criados especialmente para o evento.Com um total de dez estilistas selecionados para essa edição,três deles produzem moda masculina, quatro moda feminina e três com as unissex.O evento é patrocinado pelo SEBRAE junto com a Prefeitura do Rio de Janeiro/Riotur Em janeiro também acontecerá o São Paulo Fashion Week de 19 a 24.O evento este ano chega à sua 32ª edição ocupando uma área de mais de 3 mil m²,no piso térreo do prédio da Bienal,no Parque do Ibirapuera.Propondo um diálogo entre as diversas expressões no mundo da moda. Para usar e presentear nesse fim de ano a loja New York New York conta com peças nos mais diversos estilos.Faz parte do estoque da loja roupas casuais,vestidos,acessórios como também carteiras, bolsas,ecobags e relógios.Entre as grifes,marcas como Abercrombie,Hollister,Diesel,Guess,Prada,Calvin Klein, Dolce & Gabbana,entre outras reconhecidas mundialmente,vale à pena conferir tudo.

Brilho total no vestido Bain Douche usado com sandálias Carmen Steffens

Vestido de lurex Folic usado com cinto Estrela Viva e pulseiras Bain Douche


Tribuna do Norte - 25/12/2011