Issuu on Google+

»NATAL SEDIA I SIMPÓSIO BRASIL-ALEMANHA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS • ECONOMIA 5

»

Ano 64 • Número 047• Domingo, 18 de maio de 2014

FUNDADOR: ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006 EXEMPLAR DO ASSINANTE

entrevista

revista da tv

TN Família

‘A moda é generosa com os homens’

Sotaques estão em alta nas novelas

Copa do Mundo e cabelos brancos

A partir dos estudos sobre moda, a consultora Daniella Passaretti traça aspecto psicológico sobre o universo feminino. « NATAL 9 »

Na trama ‘Geração Brasil’ sotaque da personagem feita por Cláudia Abreu está sendo um dos mais comentados da novela. « REVISTA TV 6 A 8 »

O TN Família tem reportagem sobre mulheres que estão optando em deixar os cabelos brancos e traz um ensaio exclusivo sobre o mundial de futebol. « FAMÍLIA 1 A 8 »

Metade dos reservatórios está com menos de 20% d’água « CHUVAS »

EXEMPLAR DO ASSINANTE

« ABASTECIMENTO »

Meteorologista Gilmar Bristot, da Emparn, explica que o ciclo de chuvas na região semiárida potiguar, praticamente foi encerrado. Expectativa é que até agosto as chuvas devem se concentrar na faixa litorânea nordestina.

As chuvas que caíram este ano, no interior do Rio Grande do Norte, não conseguiram recarregar os reservatórios do Estado. Dos 46 monitorados pela Semarh, 24 estão com níveis abaixo de 20%.

« COLAPSO »

Nove cidades estão em colapso no abastecimento d’água, fornecida pela Caern, e recebem água exclusivamente por carros-pipa. Ao todo, 159 municípios potiguares estão em estado de emergência por causa da estiagem. « NATAL 1 E 2 » FOTOS: MAGNUS NASCIMENTO

« SANEAMENTO » Recursos de R$ 1 bilhão não aceleraram obras no RN

A NATAL PARA O TURISTA NÃO VER

Nos últimos 11 anos, o Governo do Estado e municípios conseguiram recursos da ordem de R$ 944,8 milhões para saneamento, garantidos através dos PACs 1 e 2 e Prodetur. Mas recursos demoram para se transformar em obras e benefícios para a população. « NATAL 3 E 5 »

FORTE DOS REIS MAGOS - SEM RECUPERAÇÃO

« POLÍTICA » Sete partidos anunciam apoio a Henrique Um manifesto assinado por sete partidos anunciou o apoio às pré-candidaturas de Henrique Eduardo Alves, ao Governo do Estado, e de Wilma de Faria, ao Senado. Integram o G7, grupo formado pelos sete partidos: PV, PHS, PEN, PRP, PRTB, PPS e PTB. « PÁGINA 6 »

ORLA - OBRAS SEM CONCLUSÃO

RAMPA - PROJETO PARALISADO

TERMINAL - SEM RECEBER NAVIOS

faltam

25 DIAS PARA A COPA

68

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

FALE CONOSCO: PABX: Redação:

Faltando exatos 25 dias para o início da Copa do Mundo, Natal tem a orla urbana em obras e monumentos fechados. Nem mesmo a Fortaleza dos Reis Magos recebeu uma recuperação para o que é anunciado como a maior oportunidade de exposição da cidade para o mundo. « ECONOMIA 1, 3 E 4 »

orçamento

despedida

esportes

colunistas

Pesquisa aponta gastos dos TCEs

Aos 88 anos, morre Pery Lamartine

Copa: área médica está preparada

Woden Madruga

Tribunais de Contas têm despesas orçamentárias que chegam a R$ 7,2 bilhões, aponta estudo da Transparência Brasil. « PÁGINAS 3 E 4 »

Morreu aos 88 anos, vítima de um câncer no fígado, o escritor e aviador Pery Lamartine, neto do ex-governador Juvenal Lamartine. « PÁGINA 7 »

Coordenador médico da Fifa para a Copa, em Natal, Maeterlink Rêgo afirma que a cidade não terá problemas nessa área no Mundial. « ESPORTES 6 »

Eliana Lima

Assinaturas: 4006-6100 Venda avulsa: 4006-6113 Comercial:

4006-6111 Classificados: 4006-6103 Circulação: 4006-6173 Reclamações:

4006-6161 4006-6103 4006-6111

SITE: www.tribunadonorte.com.br REDAÇÃO (pauta): pauta@tribunadonorte.com.br

NO FACEBOOK

facebook.com/tribunarn

Guia para turistas estrangeiros que estão vindo ao Brasil. « PÁGINA 2 »

A escassez de água continua castigando moradores do interior do RN. « NATAL 10 »

NO TWITTER

@tribunadonorte

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 3,00


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

Jornal de WM WODEN MADRUGA [ woden@terra.com.br ]

Recomendações a todos

O

título é chupado de um livro de Alex Nascimento, sua estreia na literatura, depois de constatar que a engenharia não tinha futuro e o futebol de salão ia perdendo o charme dos jogos de antigamente no Ginásio Silvio Pedrosa. Aí surgiu o romance (impresso) “Recomendações a todos”, publicado em 1982, Editora Maturi, capa de Enoch Domingos e Emanoel Amaral, tendo como editor Francisco Alves da Costa Sobrinho. Composto e impresso na Cooperativa dos Jornalistas de Natal (Coojornat), de saudosa memória. Vereda e Alex são amigos derna do tempo em que os dois estudaram no Ginásio São Luís, do Padre Eymar. Então (como é costume usar o sofisticado advérbio nas rodas elegantes de Natal), o mestre Florentino Vereda, doutor em Botânica Tropical, pega carona no Recomendações a todos de Alex e intitula um guia para orientar os turistas estrangeiros que estão vindo ao Brasil para a Copa da Fifa. Vereda me escreveu de Fortaleza, no dia 12, onde chegou, vindo do Jalapão, para participar de um tal de workshop sobre Iniciativas de Prevenção e Monitoramento das Secas. Escreveu assim:

“Caro Woden: Daqui a um mês o Brasil será invadido por hordas de torcedores dos cinco continentes, para a batalha da copa do mundo. Por aqui a luta se arrasta por quase cinco anos. Na bagagem, além da esperança de vitória, o sonho de conquistar terras distantes e exóticas, como há cinco séculos fizeram seus antepassados flibusteiros. Mas, ao contrário deles, encontrarão gentes e paisagens diferentes, quando desembarcaram das suas caravelas. Pra começo de conversa, em Pindorama já não há canibais, mas ainda se come muita gente gostosa, com alguns dólares ou euros. Muito cuidado, porém, se forem abordados por uma loura estonteante no calçadão de Copacabana, Boa Viagem ou Ponta Negra. Em vez de uma alemã, poderá dormir com um traveco de cabelo tingido. Lembrem-se sempre da advertência do Monsieur Jérôme Valcke – lugar tenente de Joseph Blatter, plenipotenciário da República da FIFA: “O Brasil não é a Alemanha”. O homem entende de nós que, há cinco anos, vem trabalhando com opessoaldoPT.Portanto,muitacautela. Não se atrevam a visitar o Morro do Alemão, pensando encontrar imigrantes – talvez familiares – que para aqui vieram no século passado. Pessoas agitadas, com paus e pedras nas mãos, não são agentes da vigilânciasanitáriadefendendoapopulação de um cão raivoso, mas uma multidão enfurecida linchando uma pobre mãe de família ou um infeliz marginal.Afastem-sedeles,paranão serem confundidos como algum politico ou executivo da TIM. Se sentirem algum mal-estar ou suspeita de dengue, não digam a palavra SUS, sob pena de passarem o resto da copa nos corredores imundos de um hospital abarrotado de moribundos. Melhor pegar o primeiro voo e correr pra casa. “Não durmam em barracas ou dentro dos carros”. Isto vale para torcedores da Argentina, da Grécia e Portugal, que estão mais quebrados que arroz de terceira. Americanos e alemães poderão ter problemas com os serviços de quarto nos hotéis cinco estrelas, algumas delas apagadas devido aos racionamentos de energia que se anunciam. Franceses – compatriotas do M. Valcke – não precisam se preocupar com a falta d’água no Rio em São Paulo. Como não tomarão banho no Brasil, basta trazer um estoque adicional de perfumes e desodorantes. E sentar longe da gente.

“Nãoponhamumamochilanas costas e saiam caminhando”. Poderão perder a mochila, os tênis, a carteira,ocelulare,quemsabe,aprópria vida. Só quem caminha livre e impune por este Brasil é o poeta Volonté, frequentador assíduo das crônicas semanais de Nei Leandro. Se resolverem ir de ônibus não deixem de carregar consigo um extintor de incêndio. Nos aeroportos sigam o conselho da ministra da Cultura, Marta Suplicio: ‘relaxar e goza”. Afinal, alguém já está gozando da sua cara, pobre idiota que trocou o verão da Europa pelo caos do Brasil. “Não traga celular”. Celular aqui, por todos estes brasis, de Pelotas ao Jalapão, do Acre a Lagoa de Velhos, do Amapá de Sarney à Brasília de Dilma Rousseff, é surdomudo. Só funciona em presídio, principalmente na Papuda. Suponho que não está nos seus planos, querido turista-torcedor, ser preso. Quando a FIFA chamou de “arenas” todos os estádios da copa, certamente já previa que seriam palcos de lutas sangrentas dentro e fora dos gramados. Não se iludam com a informação de que são explorados pela iniciativa privada. Foi exatamente uma privada que matou um torcedor em Recife. Não se metam em brigas,principalmentecomosargentinos. Eles não são santos como o Papa Francisco. Muito cuidado, se o seu time estiver jogando contra eles. Se derrotá-los dentro do campo, podem apanhar nas arquibancadas. Portanto, minha gente, já que as passagens estão compradas, arrumem as malas e que todos os Santos, Corinthians, Vasco, Flamengo, ABC e Baraúnas lhe protejam. Daqui, da Serra de Maranguape, de onde vejo as luzes de Fortaleza, paradinha que fiz para bater um papo com o pesquisado francês Vincent Montade sobre biodiversidades das florestas tropicais, mando um forte abraço e um caçuá de recomendações para todos, começando pelo Alex Nascimento que não vejo desde a Copa da Alemanha, a Itália campeã. Ele torcia pela Alemanha. Não estarei aí na Copa. Volto a Palmas e de lá seguirei para o México (que jogará aí nas Dunas) para participar de um simpósio sobre Palma Doce (Napolea cochenillifera Salm-Dick, da família das Opuntias). Verei também outros cactos mexicanos, uma planta tão importante para os mexicanos que, como você sabe, está na própria bandeira do país. Grande abraço verde-amarelo Floretino Vereda

Poesia “A primeira me deixou/ Porque eu era Botafogo,/ E ela, Flamengo./ A segunda,/ Porque eu vibrava/ Pelos indígenas,/ E ela, pela cavalaria./ A terceira,/ Porque eu admirava Clint Eastwood,/ E ela, não me lembroagora./Masisso,coisasdajuventude,/Tempoemqueagente/Dápouca importância à lágrima/ E inventa que existe aflição./ Depois, com o rasgar do calendário,/ As entradas nos cabelos,/ Alguns amigos casados/ E as burocracias,/ É que vi – e senti –/ As coisas mudarem./ Entraram Ajax e Real Madrid,/ O Velho Oeste passou para o Leste,/ Nova Iorque, esses exotismos,/ E Clint permaneceu. Como Bird,/ Com Os Imperdoáveis, envelhecendo/Semcaradearrependido/Ouassombrado,coisaque/Transforma um ídolo em amigo./ Às mulheres pouco importam/ Se Puskas ou Di Stefano foram craques; Quase sempre preferem, em Manhattan,/ A loja de Versace ou Blue Note;/ Além de olharem mais/ A beleza de Clint, detalhe/ Com que concordo, do que/ Seus filmes e seu gosto musical./ Só que Mulheres são Eletricidade:/ Não se entende bem o mistério,/ Mas a falta obscurece e deprime.” (De Alex Nascimento, no poema Et Caetera, do seu livro Almas de Rapina, Fundação José Augusto, 2001).

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av. Tavares de Lira, 101 - Ribeira - Natal/RN CEP: 59010-200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm. e Operações: Ricardo Luiz de V. Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação: Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Ricélia Santiago Gerente de Circulação: Thales Vilar

opinião

É guerrilha? AGNELO ALVES Jornalista

N

ão se há de dizer que o Brasil vive uma guerra civil. Mas que o rebu é grande, ninguém duvida. Como costuma dizer Vulgo da Silva, apreciador da cena nacional verde-amarela, “escreveu não leu, o pau comeu”. Apenas uma dúvida, quando e como vai terminar. O Rio de Janeiro, outrora “cidade maravilhosa”, virou uma praça de guerra. Ônibus incendiados. Motoristas assaltados. Assassinatos por um tostão ou menos de um centavo. De graça. Qualquer nadica de nada. A lei é a que chamam de “anti-copa”. Copa aí é a Copa da Fifa, chamada do Mundo. Se o Brasil ganhar a taça, vai ter candidato querendo tirar foto com a camisa da seleção chamada de “Canarinho”. Polícia? Também em greve, em Pernambuco. Saques no comércio. Agressões. Vandalismo. Protestos. Ali, juntinho da superfaturada refinaria, que deveria ser construída no Estado produtor de petróleo, o Rio Grande do Norte, a conflagração foi geral e irrestrita. O pau comeu. O ferro

Brum

esquentou e ferrou. No Recife, quem escapou, dê graças a Deus e embarque no primeiro transporte que passar. Cuidado, apenas, com a superlotação. Em São Paulo, a maior e mais populosa cidade brasileira, falta água e sobra bala. Um campeonato disputado à bala, nas madrugadas e noites, com o Rio de Janeiro, variando o vencedor em números de mortos, assassinatos, roubos, o escambau. Salvem e respeitem os adolescentes? A bandidagem mata e assalta, botando a culpa nos adolescentes que não podem ser presos. Só que os adolescentes aprenderam e estão fazendo, eles próprios, o “serviço”. E no Rio Grande do Norte? Não chegou ainda a tanto. Mas... Pelo andar do andor, a coisa está também ficando braba. E olhem os leitores que o cenário político está até calmo. Não sei se é porque os eleitores “não estão nem aí” para a eleição, ou por outra razão que não identifiquei ainda, embora ache sintomático para aferição o fato de que ninguém pergunta sobre o percentual favorável a cada pré-candidato. Pergunta, isso sim, qual a rejeição dos distintos. Grande.

A Copa acontecerá. Mas depois da Copa, começa o protesto contra a eleição. – O medo de “andar” de avião foi substituído pelo medo de andar mesmo, pelas ruas” Ninguém está entendendo nem, tampouco, se entendendo. De dia, todos se parecendo com Bil, o cão do meio-dia, e, de noite, o sentimento é de medo. A passagem de um tempo em que, num passado recente, viajar de avião metia medo. Hoje o medo é de andar pelas ruas. Não é guerra. É guerrilha? Durma-se.

Aniversário

Não fosse o amigo Cassiano Arruda ter registrado em sua coluna, no Novo Jornal, os 45 anos de minha deposição da Prefeitu-

ra de Natal e prisão, a data teria passado em branco. Nem eu lembrei. Cassiano e alguns outros trabalhadores da Tribuna do Norte, também foram presos comigo. A vaidade pessoal do então comandante da Guarnição de Natal foi quem nos deu voz de prisão e ordenou a minha deposição. Transferido, perdeu a eleição para o síndico do edifício onde foi morar, no Rio de Janeiro. Esqueci. A Nação Brasileira, em reunião solene no plenário da Assembleia Legislativa, ao som do Hino Nacional, me pediu desculpas pela violência que sofri. Agradeci. Prisão e deposição são dois títulos que me honram, juntamente com a eleição para Prefeito de Natal e Parnamirim. Além do cargo de Deputado Estadual, que estou exercendo hoje. Os momentos de maior alegria de minha vida foram as duas eleições do meu filho, Carlos Eduardo, para prefeito de Natal. Mais alegrias também hoje, recordando o motivo de honra de ter sido deposto da Prefeitura de Natal e preso. Na época, amargura. Hoje, doce alegria. Amém, amém, amém!

Cartas

[ www.rabiscosdobrum.zip.net ]

Alvinegro Alguém duvidava? O time chamado de mais querido e maior campeão de estaduais no Brasil, não poderia dar um gostinho as “paquitas” que perderam e ganharam. Pode? franciscogilberto1@msn.com

Protestos

Violência e exploração sexual JOSÉ DANTAS DE PAIVA Juiz da 1ª Vara da Infância e da Juventude de Natal

O

18 de maio é a data escolhida pelos brasileiros como o dia de enfrentamento à violência sexual contra a criança ou contra o adolescente. Não é momento de comemoração. Pelo contrário, deve ser tempo de reflexão e mobilização social promovido pelo Poder Público, pela sociedade, pela comunidade e pela família em favor da vida. No entanto, antes de outras considerações é necessário distinguir, para uma melhor compreensão do tema, as espécies de violações sexuais contra a criança ou adolescente. A Constituição Federal, no § 4º, art. 227, define três espécies de violações: o abuso, a violência e a exploração sexual. Para entendê-las vamos utilizar os conceitos consolidados pelo Serviço de Enfrentamento à Violência, ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que substituiu o programa Sentinela, implementado pelo MinistériodoDesenvolvimentoSocial e de Combate à Fome, com objetivo de atender crianças e adolescentes vítimas dessa mazela social. Violência sexual: “Constituise de atos praticados com a finalidade sexual que, por serem lesivos ao corpo e à mente do sujeito violado (crianças e adolescentes), desrespeitam os direitos fundamentais e as garantias individuais como liberdade, respeito e dignidade previstas na lei (ECA, 1990, arts. 7º, 15, 16, 17 e 19)”; Abuso sexual: “caracteriza-se Classificados Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Trimestral Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 56,00 R$ 168,00 R$ 336,00 R$672,00

O Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente vem desenvolvendo ações que buscam a prevenção do crime, a repressão e a punição dos criminosos e a restauração dos direitos violados” por qualquer ação de interesse sexual de um ou mais adultos em relação a uma criança ou adolescente, podendo ocorrer tanto no âmbito intrafamiliar, relação entre pessoas que tenham laços afetivos e biológicos, quanto no âmbito extrafamiliar, relação entre pessoas desconhecidas”; Exploração sexual: caracteriza-se pela relação mercantil, por intermédio do comércio do corpo/sexo, por meios coercitivos ou não, e se expressa de quatro formas: pornografia, tráfico, turismo sexual e prostituição”. Portanto, qualquer conduta que tenha essas características é criminosa, cujas tipificações e sanções estão devidamente previstas no Código Penal e no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, e deve ser reprimida na mesma

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

proporção de sua violência. O Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente vem desenvolvendo ações que buscam a prevenção do crime, a repressão e a punição dos criminosos e a restauração dos direitos violados. Porém, nem sempre é possível evitar esses crimes, por envolver organizações criminosas e o crime organizado. Como enfrentar, por exemplo, a exploração sexual, atividade ilícita que enriquece os criminosos em detrimentodavidadecriançasedeadolescentes? O Sistema de Justiça e de Segurança Pública têm investido nessa área com a criação de Varas Criminais, Delegacias e Polícias Especializadasparaenfrentaressescrimes. Na área social, os municípios, comapoiodoGovernoFederal,vêm desenvolvendo atividades de intervenção psicossocial, com o objetivo derestaurarosdireitosviolados.Porém,aindaémuitopouco.Todaasociedade deve se envolver. A família, a comunidade, a sociedade e o poder público devem ficar atentos a locais que favorecem a exploração sexual, como, por exemplo, espaços de entretenimentos (todos), mercados de moda, agências de empregos, rede de telessexo, indústria do turismo e, agora, mais do que nunca, com os eventos advindos da Copa do Mundo. Senhores pais, não permitam que os seus filhos participem, desacompanhados, das festas (FanFest) promovidas pela FIFA. Qualquer informação sobre abuso, violência ou exploração sexual, disque 100. FILIADO AO

R$ 2,00 R$ 3,00

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 3,00 R$ 4,00

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro : (O21)2544-3070 – São Paulo: (011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

Do que adianta passar uma falsa imagem da realidade vivida pelos potiguares? Como diz o ditado: “O que é bonito deve ser mostrado”. Tenho certeza de que para a governadora está tudo a mil maravilhas. Então... Foi citado que a cidade poderia sair prejudicada. Aí eu pergunto em quê? Será que estamos passando e vivenciando não é o suficiente? Eu sei que tudo que está ruim pode piorar. E se não quer passar uma imagem negativa a respeito da cidade ou Estado, deveriam ter trabalhado com mais eficácia. Dessa forma teríamos o orgulho no peito e dizer: Vamos ser sede da Copa do Mundo. Mas infelizmente a realidade de nossa cidade é outra e acho que a verdadeira imagem da cidade deve ser mostrada. Não vai ter ocasião melhor que essa, de mostrar a todos que nosso é Brasil é um país de paz, de alegria. jeffersonsud@gmail.com

Mundial A Copa do Mundo está próxima e agora é o momento de mostrarmos todo o potencial da cidade. Não só as belezas naturais, mas nossa capacidade de recepcionar bem os turistas e autoridades. O Poder Público deve aproveitar bem este tempo que resta para concluir, no que é possível, para as obras que estão em andamento para que a cidade esteja em condições de recepcionar os visitantes. Claro, que estaremos longe das condições sonhadas quando anunciado que Natal seria uma das sedes da Copa. Mas ainda resta uma perspectiva de que algo poderá ser feito para que não se configure uma situação tão grave. Vamos tentar remediar algo. Alberto Freire Dantas Cartas para esta coluna deverão ter no máximo 40 linhas para cada leitor e endereçadas para a seção Coluna do Leitor - Fone: 4006-6100 FAX: 4006-61224 - Redação/Tribuna do Norte. Email - tribuna@digizap.com.br

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J. do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J. Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

política

3

Notas & Comentários

ONG faz levantamento sobre Tribunais de Contas

Votação

« CONTAS PÚBLICAS » Transparência Brasil destaca perfil sobre escolha

[ colunanotas@tribunadonorte.com.br ]

Os deputados estaduais devem começar a semana com a votação do projeto de lei que beneficia os praças — soldados, cabos e sargentos — da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia já aprovou a admissibilidade do projeto, com algumas emendas, uma vez que os deputados que integram esse colegiado interpretaram que a proposta, como estava originalmente, não teria condições de ser aplicada. A votação da Lei de Promoção dos Praças, em plenário, será na próxima terça-feira.

Paralisação Mas os dirigentes das entidades que representam os soldados e sargentos da Polícia Militar e os bombeiros já avisaram que a aprovação da lei das promoções não será suficiente para evitar a greve. Eles também querem um aumento de 56% do soldo. Atualmente o

salário base de um soldado da PM é de R$ 2.200,00. No início da semana está programada a retomada do acampamento em frente à Governadoria, no Centro Administrativo para pressionar pelo reajuste. E, na semana seguinte, elespodemcomeçaraparalisação.

Insegurança

Dúvida

A ameaça de greve dos policiais militares é preocupante para a segurança pública. Neste ano, nos Estados onde houve paralisação de PMs, as regiões metropolitanas se transformaram em áreas caóticas, com saques e aumento da violência.

Nas antessalas da Assembleia Legislativa e nas conversas de bastidores da política estadual circularam rumores segundo os quais a deputada estadual Gesane Marinho estaria insatisfeita com os rumos do PSD e, por isso, teria chegado a colocar em dúvida a candidatura à reeleição. WILSON DIASABR

Repercussão A defesa feita pelo novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, de que os processos de impugnação de mandato corram em sigilo surpreendeu dirigentes partidários. Para eles, não se trata de um tema em discussão pelas legendas, e há mais preocupação com o tempo de tramitação que com

a publicidade ou sigilo dos processos, informou a Agência Estado. Presidente nacional do PSB e pré-candidato ao Palácio do Planalto, Eduardo Campos disse divergir da opinião de Toffoli. O pernambucano é contrário à tramitação em sigilo de qualquer tipo de ação que envolva figuras públicas.

Questionamento O presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia (RN), também questionou a necessidade da medida defendida pelo ministro do TSE, Dias Toffoli para o sigilo nos processo de impugnação, que mudaria completamente os procedimentos dos tribunais eleitorais no País. No entanto, o presiden-

te do DEM reconheceu haver casos em que o sigilo do processo poderia preservar administrações que são alvo de acusações “injustas”. Agripino usou como exemplo o caso de Cláudia Regina, prefeita cassada de Mossoró (DEM-RN), que foi processada 11 vezes, segundo o parlamentar.

Implicações

De acordo com o senador José Agripino, antes da conclusão das ações e do julgamento de mérito, a prefeita perdeu o mandato e foi proibida de se candidatar. As denúncias contra Cláudia afetaram até a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que chegou a ser afastada do cargo acusada de ter favorecido a correligionária na campanha eleitoral de 2012.

Protestos O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, disse neste sábado, que "o clima está mudando" à medida em que se aproxima a Copa do Mundo e as obras previstas para o evento passam a ser entregues e vistas pela população. "Se dizia que ia ser um caos, não vai",

previu, afirmando que "aquela história de o Brasil vira-lata, que não consegue fazer as coisas, que está tudo uma desgraça, ficará para trás". "Muita coisa que se dizia que ia ser muito ruim, na prática, começa a se mostrar que não é bem assim", afirmou em breve entrevista coletiva.

Esporte A secretaria municipal de Juventude, Esporte, lazer e

Copa do Mundo FIFA 2014 em parceria com o Ministério do Esporte irão promover no próximo dia 21 de maio, no Hotel Imirá, quarta-feira, às 14h, o I Seminário Regional de Legado abordando o tema “Legados dos Grandes Eventos Esportivos – Copa 2014”.

Segurança O papel do Poder Executivo Municipal no Comba-

te à Violência será tema de uma audiência pública na próxima terça-feira (20), às 9h, no plenário da Câmara Municipal de Natal. A iniciativa é do vereador Felipe Alves (PMDB).

dos conselheiros, orçamento do TCU e TCEs, além dos gastos com tribunais EMANUEL AMARAL

O

s Tribunais de Contas de todo o país consomem, por ano, R$ 7,2 bilhões para fiscalizar o uso do dinheiro público. No Rio Grande do Norte, os R$ 76,8 milhões de orçamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) equivale a 25% do orçamento do Legislativo estadual, que em 2014 é de R$ 303,8 milhões. O TCE/RN tem o quinto menor orçamento e a segunda menor relação entre as duas casas, ficando atrás apenas do Ceará. Os dados são de estudo publicado pela ONG Transparência Brasil que analisou os 34 Tribunais de Contas - União Estados e Municípios – e conclui que o alto custo nem sempre reflete na eficiência das decisões tomadas. A baixa produtividade dos Tribunais, analisa a coordenadora geral de projetos do Transparência Brasil e uma das autoras do estudo, Natália Paiva, pode ser atestada pelo baixo índice de cobrança das multas aplicadas e pagas: no TCU, a taxa entre 2008 e 2010 ficou em 8,3%. Em outros 18 Estados, o valor ultrapassa 50% do orçamento da Assembleia Legislativa do mesmo estado e no Rio de Janeiro e Amazonas chega a absorver mais de 80% do custo da Assembleia. A relação do custo entre as duas entidades, analisa a pesquisadora, parte do pressuposto de que o conselheiro é tão vital para o Tribunal (7 cada um) como o deputado estadual o é para Assembleia (de 22 a 94 por Casa). No Rio de Janeiro e em São Paulo - os tribunais mais caros, nos Estados mais ricos do país - o custo unitário de um conselheiro é nove vezes superior ao de um deputado estadual. Em geral, o salário de conselheiro é de R$ 26.500, além de gratificações, auxílioalimentação. Embora formados por um corpo técnico concursado, o orçamento dos TCs é elaborado pelos colegiados que decidem sobre as fiscalizações e julgam a responsabilidade de agentes públicos no que tange irregularidades. Para Natália Paiva, o desempenho dos tribunais se deve sobretudo ao caráter da instituição - sem vínculo com o Judiciário. Dessa forma, o julgamento das contas segue o formato de uma corte administrativa, o que provoca impacto sobre a validade das decisões. “Do total de decisões, 92% está sendo questionada na Justiça, não foi recolhido. O que suscita o questionamento sobre se o dinheiro público investido na manutenção dessas cortes, fortemente politizadas, tem o retorno esperado”, avalia a coordenadora de projetos da ONG. Mesmo sem números individualizados por estados e municípios, o estudo induz a uma produtividade ainda mais ínfima junto aos Tribunais de Contas nestas esferas. “Se no TCU, órgão mais atuante e que recebe maior atenção a efetividade é baixíssima, nos demais TC tende a ser ainda menor”. A arrecadação de multas administrativas, de acordo com levantamento do Tribunal de Contas da União, em 16 entes públicos, neste período, aponta a aplicação de 734.830 multas somando R$ 24 bilhões, contudo, o valor recolhido foi de apenas R$ 1,1 bilhão.

Tribunal de Contas do Estado tem orçamento que equivale a 25% do orçamento do Legislativo

Estudo aponta que “critérios são vagos” Os autores do estudo sobre os tribunais Natália Paiva, Juliana Sakai e Cláudio Abramo, coordenadora-geral, pesquisadora sênior e diretor executivo da ONG Transparência Brasil, respectivamente, são enfáticos: “os Tribunais de Contas são desenhados para não funcionar”. A assertiva é baseada na forma de escolha dos conselheiros. De acordo com o levantamento, os órgãos auxiliares do Poder Legislativo na fiscalização dos recursos públicos têm dois terço dos integrantes nomeados pelo Legislativo e um terço pelo Executivo. Os critérios para a seleção também estariam permeados, segundo os autores, por uma “frouxidão”. As restrições para a seleção consideram aspectos formais (ter idade entre 35 e 70 anos) além de conceitos tidos como “vagos”: reputação ilibada, idoneidade moral e notório saber. “Eles costumam ser indicados justamente para neutralizar o papel fiscalizatório desses órgãos – e, de quebra, agradar a correligionários, parentes e aliados”, afirma o estudo. De acordo com as analistas, a indicação política é a regra na escolha de conselheiros, o que faz com que as votações nas Assembleias, nas Câmaras e no Congresso sejam “jogos de cartas marcadas”, concluem. “A motivação predominante para a ascensão de alguém à função é garantir vida mansa para o governante que o nomeia, tanto no presente quanto, particularmente, no futuro”, afirma Natália Paiva. A conclusão das autoras é de que a nomeação de parentes, ex-subalternos e aliados políticos, permitiria ter chances menores de contas desaprovadas, reitera Natália Paiva, coordenadora-geral da Transparência Brasil. O estudo mostra ainda que 62% dos conselheiros e ministros responsáveis pelo julgamento das contas públicas são ex-políticos, 64% tiveram atividade política e 15% têm parentesco com políticos nos estados em que atuam. Para cada integrante dessas cortes de contas levantaram-se informações sobre se o indivíduo é alvo de processos na Justiça e nos próprios TCs – e se foram condenados –, se eram políticos antes de serem alçados à função e se mantêm parentesco com políticos. “Se o conselheiro tem parente ou se for político profissional, as chances de ele responder a processo são maiores”, afirma. Entre os conselheiros sem parentes políticos, a taxa de

LEANDRO MELITO

Presidente da ONG, Cláudio Abramo critica atuação dos tribunais

processados é de 18%; o porcentual sobe para 29% entre os que têm parentesco político. No caso dos conselheiros que jamais ocuparam algum cargo eletivo nem foram secretários de governo, a taxa de processados é de

9%. Entre os políticos que se tornaram conselheiros, a porcentagem é de 26%.

+

PÁGINA 4

Os conselheiros dos TCEs com condenações


4

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

política

Conselheiro de SP recebe US$ 950 mil « CONTAS PÚBLICAS » Investigações apontam que houve pagamento de propina, entre 1998 e

2005 a Robson Marinho, do Tribunal de Contas de São Paulo, após rastreamento bancário na Suíça

S

ão Paulo e Genebra (AE) O Tribunal Penal de Bellinzona, na Suíça, enviou ao Ministério Público de São Paulo acórdão de 28 páginas no qual relata que o empresário brasileiro Sabino Indelicato depositou “cerca de US$ 950 mil” na conta do conselheiro Robson Marinho, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo - o rastreamento bancário mostra que o valor exato repassado a Marinho foi de US$ 953, 7 mil, no perío-

do entre 1998 e 2005. Ex-chefe da Casa Civil do governo Mário Covas, Marinho é suspeito de ter recebido propinas (“vantagens ilícitas”, na definição da promotoria) no caso Alstom suposto esquema de corrupção no setor de energia do governo de São Paulo nos anos 1990. A Suíça já havia bloqueado todos os ativos dele, no total de US$ 1,1 milhão. Indelicato é apontado pela Procuradoria da República como intermediário da multinacional

Condenações chegam a 20% dos escolhidos para cargos O levantamento da ONG Transparência Brasil mostra que, a cada dez conselheiros de Tribunais de Contas brasileiros, dois respondem processos na Justiça ou mesmo nos Tribunais de Contas. Ou seja, 20% dos 238 conselheiros. Destes, doze já foram condenados - um deles por homicídio e seis por improbidade administrativa. A Justiça Eleitoral puniu outros três e mais três tiveram contas julgadas irregulares por TCs. Nove conselheiros permanecem afastados enquanto as investigações seguem em curso – a maioria recebendo os vencimentos. No Rio Grande do Norte, o exprefeito de São Gonçalo do Amarante e ex-deputado pelo PMDB, Francisco Potiguar Cavalcanti Júnior, mais conhecido como Poti Júnior, foi condenado por ato de improbidade administrativa e corre o risco de perder o cargo de conselheiro do TCE. Pela sentença do juiz Odinei Draeger, proferida em fevereiro deste ano, Poti Júnior foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa por envolvimento em esquema de fraudes em licitações. O conselheiro do TCE/RN foi sentenciado ainda ao ressarcimen-

to integral do dano material, perda de sua função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos, multa civil e proibição de contratar com o poder público. Teve os seus recursos negados no TJRN e no STF, mas continua recorrendo no STJ. O magistrado acatou denúncia feita pelo Ministério Público, sobre suposto esquema de fraude em licitações a partir de São Gonçalo e em mais 50 municípios, durante a gestão do ex-prefeito. Dos conselheiros processados, de acordo com o relatório da ONG, catorze o são por improbidade administrativa, onze por irregularidades diversas (de gestão, eleitorais ou na própria nomeação ao TC), dez respondem a processos penais por crimes aos quais não se tem acesso na consulta processual online. Há ainda sete condenados por peculato, seis por acumulação indevida de cargos ou salários, cinco por nepotismo (todos do TCEGO), quatro por corrupção passiva, dois por crimes eleitorais, dois por crimes contra o sistema financeiro, dois por falsidade ideológica, um por homicídio, um por formação de quadrilha, um por sonegação fiscal e um por lavagem de dinheiro. ELZA FIÚZA

Augusto Nardes vai enviar, até junho, lista para a Justiça Eleitoral

TCU vai divulgar lista dos impedidos de concorrer O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, encaminhará até junho ao novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, uma lista com cerca de 6 mil gestores que estarão impedidos de participar das próximas eleições. Segundo Nardes, a relação está em fase final de preparação. Medida semelhantedeveseradotadapeloTribunal de Contas do RN. “É uma lista de condenados pelo TCU, chamada ficha suja, das pessoasquenãotêmascontasaprovadas em todo o país. É significativo, mas além de fazermos a avaliaçãodalegalidade,avaliamosaquestão da governança e da qualidade dos serviços prestados”, disse Nardes. Ele participou do lançamento do portal Fiscaliza Rio 2016, criado pelo TCU e pelos tribunais de contas do Estado do Rio e do Município do Rio de Janeiro. Durante a cerimônia, o presidente do TCU disse que o país terá decepções com a Copa e destacou

queemtornode50%dasobrasprometidasnãoforamconcluídas.“Estive em Cuiabá e fiquei impressionado. Está uma praça de guerra”, disse.Nardestambémcitoudificuldades nos aeroportos de São Paulo, Rio, Fortaleza e Belo Horizonte. “Espero que a Copa seja um sucesso até pelo jeitinho dos nossos atletas, que nesse aspecto é positivo. Mas no jeitinho de fazer as obras no Brasil, com certeza estamos deixando a dever no sentido de apresentar para a sociedade uma solução melhor”, avaliou. Para Nardes, o visitante passará por constrangimentosnotransporteduranteotorneio provocados pela falta de planejamento. Para o presidente do TCU, a grande tragédia do Brasil é a ausência de governança, que impede os projetos de serem entregues de forma adequada. Quanto à fiscalização das obras das instalações para as Olimpíadas de 2016, ele disse que os três tribunais estão trabalhando em conjunto, e o portal ajudará nessa tarefa.

francesa para pagamento de suborno a agentes públicos no Brasil. Em fevereiro, ele foi denunciado criminalmente. A promotoria sustenta que a Alstom pagou ao conselheiro porque ele ajudou a multinacional a conquistar, em 1998, o aditivo X Gisel, empreendimento da antiga Eletropaulo, sucedida pela Empresa Paulista de Transmissão de Energia (EPTE). Além disso, ele foi o relator em processo no TCE que, em 2001, abriu caminho pa-

ra contrato de extensão de garantia de equipamentos da Alstom A corte suíça rejeitou recurso de Indelicato - o empresário queria evitar que a Suíça enviasse para o Brasil documentos relativos à sua movimentação financeira naquele país. O acórdão identifica os investigados por letras. Marinho é ‘I’. Indelicato e sua mulher, Luci Lopes, respectivamente ‘A’ e ‘B’. A Cegelec, coligada da Alstom para realizar os pagamentos, aparece como ‘E’. A

letra ‘L’ representa Eletropaulo, antiga estatal de energia paulista. Trata-se de método usual na Suíça para preservar a identidade dos acusados. Mas o acórdão descreve funções e atividades dos investigados que levam à certeza dos promotores e procuradores brasileiros sobre a participação de Marinho. No caso da letra ‘I’, os suíços destacam “sua qualidade de magistrado junto ao Tribunal de Contas” - referência feita na página 24 do acórdão.

A Suíça destaca que Marinho foi à França para assistir à Copa do Mundo de futebol às custas da Alstom, em 1998, justamente no ano em que foi fechado contrato com a Eletropaulo. O conselheiro, na ocasião, aproveitou para visitar as empresas da multinacional francesa na Europa. A Suíça aponta que a Alstom criou uma rede de empresas de fachada para distribuir propinas a partidos políticos no Brasil para a obtenção de contratos públicos, especificamente em 1998.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

política

5

Lula critica discurso da oposição « ELEIÇÕES » Ex-presidente afirma que o PSDB defende aumento de desemprego como forma de combate à inflação e afirma que estratégia de reeleição de Dilma Rousseff deve ser a polarização com Aécio Neves

S

ão Paulo (AE) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em evento com blogueiros e ativistas digitais em São Paulo, que o PSDB defende o aumento do desemprego como forma de combater a inflação. O petista também afirmou que a estratégia para a reeleição da presidenta Dilma Rousseff deve ser a polarização com o tucano Aécio Neves por meio de comparações entre os 11 anos de governo do PT e os oito do PSDB. “A nos-

sa inflação está controlada há 11 anos, dentro da meta. E quem é economista aqui sabe que para controlar a inflação, para ficar baixa, tem que ter um pouquinho de desemprego. É isso que os tucanos querem, um pouquinho de desemprego”, afirmou Lula.” E nós não queremos”, completou. Lula classificou como “milagre” o governo manter a inflação dentro da meta apesar do nível de desemprego de 4,3%, o mais baixo da história. O discur-

so do ex-presidente confirma a estratégia usada no programa de TV do PT veiculado na quintafeira, no qual o partido dizia que “não basta crescer nos números dos economistas, é preciso crescer na vida das pessoas” como forma de minimizar o impacto eleitoral de resultados negativos da economia no governo Dilma.

Preocupação

No discurso, Lula citou diretamente os tucanos duas vezes e de-

safiou os adversários a comparar resultados, inclusive no combate à corrupção. “Este governo certamente tem defeitos, como eu tive defeitos e todo mundo tem defeitos, mas o que nós temos que comparar somos nós com eles. Vamos comparar. Eu não tenho medo de comparar 11 anos em nenhuma questãocomeles,inclusivenaquestão da corrupção”, disse o ex-presidente. Lula insinuou que no governo tucano a sujeira era varrida para debaixo do tapete, voltou a de-

fender punições a correligionários que cometam erros e defendeu o “orgulho” petista. Apesar do tom de confiança, Lula admitiu que o momento político é preocupante para Dilma, em queda nas pesquisas. “Eu começo a me preocupar porque já vivi momentos como o que a gente está vivendo hoje, uma certa dispersão de vontades, um certo momento de diminuição de esperança, falta de perspectiva de um futuro melhor”, disse. “E eu não acre-

dito em política sem esperança, sem conseguir motivar as pessoas.” De acordo com o ex-presidente, o motivo de preocupação está ligado ao fato de parte do eleitorado ser muito jovem para lembrar do Brasil pré-Lula. “Esse menino não tinha noção do que era o ‘mar de rosas’ dos tucanos”, ironizou. Para Lula, os mesmos setores que pensaram ter derrotado a presidenta quando ela foi presa e torturada durante a ditadura hoje estão como “medo de Dilma”.

Ex-presidente quer marco regulatório para a imprensa Em meio a blogueiros na maioria simpáticos ao PT, Lula elegeu a regulação dos meios de comunicação como prioridade de vida, distribuiu críticas à imprensa, mas disse que em vez de “chorar” os descontentes devem aproveitar os mecanismos existentes hoje para criarem seus próprios meio de comunicação. Lula comparou o momento atual às greves do ABC, quando os sindicalistas informavam os metalúrgicos por meio de panfletos. Embora tenha reclamado da forma “truculenta” como Dilma tem sido tratada, Lula usou um tom agressivo ao reclamar da maneira como a “grande imprensa” se refere aos ativistas digitais. “Eu nunca imaginei que pelo fato de vocês serem como são sejam chamados de blogueiros sujos. É como se eles fossem limpos.” Lula leu um texto que citou medidas de regulação do setor na Inglaterra, nos Estados Unidos, na Argentina e em Portugal, dentre outros. “Para não di-

zerem que sou socialista, citei apenas países que são símbolos da democracia ocidental. Então que não venham dizer que isso (proposta de regulação) é censura “ E citou a canção: “Liberdade, liberdade abre as asas sobre nós”. No início da sua fala, Lula criticou, em tom irônico, a atuação da imprensa. “A imprensa só me trata bem”, disse. Mas defendeu que a regulação seria importante para manter o equilíbrio no tratamento de informações. Lula disse se solidarizar com os blogueiros presentes e se desculpou por tê-los colocado em uma situação em que foram criticados na mídia. No início de abril, o ex-presidente realizou um bate-papo com grupo de blogueiros que, à época, chegaram a ser chamados de “blogueiros sujos”. Lula aproveitou para alfinetar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB): “Aqui em São Paulo ser chamado de blogueiro sujo é culpa do Alckmin porque o Cantareira secou”. RICARDO STUCKERT

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva critica o noticiário político

Ciro Gomes vai enfrentar ex-aliados políticos no Ceará Fortaleza (AE) - Nas eleições do Ceará, os irmãos Cid e Ciro Gomes, principais líderes políticos do Estado, enfrentarão dois exaliados, Eunício Oliveira (PMDB), pré-candidato ao governo, e Tasso Jereissati (PSDB), que deverá disputar o Senado O maior problema que os irmãos têm para resolver no momento, porém, são os conflitos internos. Cid, governador, e Ciro, secretário estadual de Saúde, estão em guerra com a direção nacional do PROS, partido para onde migraram em outubro passado, depois de deixarem o PSB por discordarem da candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República. Os irmãos acusaram parte da bancada de deputados do PROS de “chantagem”, por ter exigido a saída do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, ligado a Cid. O líder do partido na Câmara, Givaldo Carimbão (AL), e outros deputados ameaçam abandonar a reeleição da presidente Dilma Rousseff e embarcar na campanha de Eduardo Campos. “Abomino qualquer tipo de

chantagem. Recebi muitos convites quando decidi sair do PSB e sou grato por isso. A condição básica era o apoio a Dilma, o que foi garantido pelo PROS. Que diabo é isso agora? Estão com ciúme porque sou amigo da Dilma? “, reagiu Cid, em entrevista ao Estado. O governador ainda não decidiu quem será o candidato do PROS à sua sucessão. Diz não ter pressa e que “quem deve iniciar o processo eleitoral é a oposição”. Há duas semanas, o PMDB deixou o governo do Estado e fortaleceu a pré-candidatura do senador Eunício Oliveira, líder isolado na pesquisa Ibope/O Povo publicada em 5 de maio. No pior desempenho, o peemedebista tem 42% e a petista Luizianne Lins, exprefeita de Fortaleza, chega a 12%. O PT cearense é dividido entre o grupo liderado por Luizianne, adversária dos irmãos Gomes, e a ala do deputado José Guimarães, próximo do governador. Se Cid e Ciro optarem por deixar o PROS ou ficarem isolados no partido, a alternativa será apoiar um candidato petista próximo de Guimarães.


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

Cláudio Humberto [ ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br]

Governo se omite A omissão do governo federal fez ressurgir com força a violência nos estádios, após a extinção em 2011 da Câmara Técnica criada um ano antes para combater a intolerância esportiva. A Câmara definiu um Procedimento Operacional Padrão (POP), que reduziu a violência nos estádios já em 2010. Dois policiais da Força Nacional controlavam a Câmara, monitorando o movimento de torcidas. O trabalho ia bem, mas o Ministério da Justiça a extinguiu no início do governo Dilma.

A esquerda acaba sendo usada pela direita...” GILBERTO CARVALHO Ministro culpando terceiros pelos atos de vandalismo de aliados

Na gaveta

Esforço conjunto

O POP era para ser implantado no campeonato brasileiro de 2011, já como teste para a Copa, mas foi engavetado. E a violência voltou.

A Câmara Técnica promoveu dois encontros nacionais de especialistas em segurança com torcidas organizadas, CBF, clubes, policiais etc.

Vítimas a lamentar Para inglês ver A Câmara acabou, a violência voltou. Foram 17 casos graves em 2013. No Brasileirão, as torcidas de 17 dos 20 clubes entraram em conflitos.

Após o conflito no jogo Atlético-PR x Vasco, em Joinville, o governo criou às pressas um tal “Consegue”, organismo que não sai do papel.

Focado na Copa Ao término do atual mandato de deputado federal pelo PCdoB-SP, este ano, o ministro Aldo Rebelo (Esportes) terá dificuldades de definir seu futuro político, porque não lhe sobra tempo para tratar do tema, nem

para conversar com aliados. Ele abriu mão de disputar a eleição, este ano, para permanecer à frente do Ministério do Esporte, a pedido da presidenta Dilma, e cuidar dos preparativos da Copa do Mundo.

Avis rara

Homem da roça

Político sem ambição, Aldo Rebelo só se candidatou ao sexto mandato de deputado federal, em 2010, após a insistência de aliados e amigos.

Após sair do ministério, Aldo Rebelo vai adorar colocar a leitura em dia e cavalgar nas cercanias do seu sítio de Viçosa (AL), onde nasceu.

Bolsa no bolso Se cada brasileiro recebesse uma parte do bo-

lo (R$6,3 bi) do Bolsa Família em 2014, todos os cidadãos embolsariam mais de R$ 30.

Buuuuu Se a ideia do PT é meter medo no eleitor, a campanha

geral

Sete partidos anunciam apoio a Henrique Eduardo « ELEIÇÕES » PV, PHS, PEN, PRP, PRTB, PPS e PTB apresentam manifesto no qual destacam apoio a Henrique Eduardo e Wilma de Faria

S

ete partidos políticos se uniram para declarar apoio às pré-candidaturas de Henrique Eduardo Alves, ao Governo do Estado; João Maia, a vice; e Wilma de Faria, ao Senado. O manifesto “Todos Juntos pelo RN” foi entregue aos pré-candidatos em reunião, realizada na manhã de ontem. O grupo, denominado G7, é formado pelo PV, PHS, PEN, PRP, PRTB, PPS E PTB. A coligação soma agora cerca de 14 partidos em apoio aos pré-candidatos. A aliança de partidos reflete o amadurecimento partidário em busca do favorecimento do Estado para superar o qualquer radicalismo, destacou o presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves. “Estes sete partidos somarão suas experiências e nos ajudaram a trabalhar propostas concretas, com clareza para que possamos ultrapassar esse período de radicalismos, que tanto mal fez e faz ao Estado, e trabalharmos um novo momento”, acrescentou. Henrique Alves lembrou que o projeto de governo será feito em três passos: preparação de propostas, descentralização e planejamento. “Será uma proposta onde cada partido político dê sua contribuição para resgatarmos a credibilidade e prestígio dos partidos e governança”, afirmou. Para a ex-governadora Wilma de Faria, o ineditismo da iniciativa dos partidos mostra a necessidade de mudança que a sociedade anseia. A definição sobre qual chapa estariam coligados veio após uma série de reu-

A

Tá difícil

Em 18 de maio de 1980, ainda no exílio, Leonel Brizola decidia criar o Partido Democrático Trabalhista, o PDT. Hoje o partido, desfigurado, virou um instrumento cartorial a serviço de um Carlos Lupi.

A má vontade da mídia internacional em relação ao Brasil, alimentada pelos protestos, levou a inglesa BBC, maior canal de televisão do mundo, alertar para o risco de dengue durante a Copa do Mundo.

Sem limites O deputado Fernando Francischini (PR), líder do Solidariedade, está revoltado com a descoberta das relações

promíscuas do correligionário Luiz Argôlo com o doleiro Youssef: “Ele ultrapassou todos os limites”.

Mão amiga Na reunião da cúpula do PMDB na suíte presidencial do hotel Golden Tulip, de Brasília, Lula jurou que o PT não deixará na mão, em seus esta-

dos, os líderes do governo, Eduardo Braga (PMDB-AM), e do PMDB, Eunício Oliveira (CE), ambos candidatos a governador.

Conflito O governador do Piauí, No mundo da Rede Provável Zé Moraes Filho, e o deputado Marcelo Castro, ambos do PMDB, estão à beira do rompimento, porque ambos querem disputar o governo. Só a cúpula do PMDB pode resolver o impasse.

vice na chapa de Eduardo Campos (PSB), Marina Silva ainda não entendeu que seu “partido” Rede teve o registro negado pela Justiça e organizou um “congresso do partido Rede” em Brasília.

“Ao apoiar o novo na política, através desses nomes, o Grupo G7 não tem a visão reducionista de defender apenas pessoas novas na política, mas sim homens públicos com novas visões e novas posturas sobre nossos problemas e, sobretudo, nomes que reúnem condições e envergadura política para apontar efetivamente as soluções.” “Numa inequívoca demonstração de comprometimento com a construção desse novo momento e, como forma de contribuir, cobrar e vigiar os compromissos assumidos com o Povo Potiguar, o Grupo G7 entende haver a necessidade de unificar pensamentos e caminhos em direção a um projeto político que lhe permita alcançar patamares importantes dentro do arcabouço político do Estado.”

niões e debates realizados com pré-candidatos ao longo dos últimos quatro meses. Para o senador Paulo Davim (PV-RN), presidente do Diretório Estadual do Partido Verde, os partidos considerados “pequenos” estão se unindo com a intenção de “agregar” ideias e propostas para um projeto político que fortaleça, sobretudo, os rumos do Rio Grande do Norte. “Não teríamos a mesma participação se agíssemos de forma isolada, então preferimos unificar pensamentos e depois de ouvirmos, apresentarmos propostas e compreendemos que este é o grupo”, destacou o senador. Segundo ele, entre os pleitos levados à chapa majoritária estão o compromisso na participação nas propostas para o projeto de governo. Contudo, o apoio se restringe à chapa ma-

joritária. “Na proporcional iremos disputar de forma isolada”, antecipou o senador do PV. O presidente do PTB, Aldair da Rocha, que já havia declarado apoio, reiterou a participação na formatação de propostas de governo na área de segurança pública do Estado. “Está nascendo uma força jovem e forte de políticos novos, com um novo pensar e um novo agir em relação à gestão pública de um Estado tão importante como o nosso”, destacou o presidente do PEN, advogado Luiz Gomes. O manifesto foi assinado por presidentes dos partidos, senador Paulo Davim (PV), Luiz Gomes (PEN), Leandro Prudencio (PHS), Thomaz Sena (PRB), Aldair da Rocha (PTB), Rodrigo Azevedo (PRTB) e o representante do PPS, Henrique Santana.

assuntos debatidos durante o Simpósio Franco-Brasileiro em Ginecologia

Máfia do carvão

Quem te viu...

TRECHOS DO MANIFESTO

« SAÚDE » Novas tecnologias na transferência embrionária foram os ROBERTO LUCENA

receptação, falsificação, lavagem e formação de quadrilha. Sem contar os 910 crimes tributários atribuídos a ele. Chave de cadeia.

Líderes dos partidos que assinam o manifesto anunciam apoio aos pré-candidatos do PMDB e PSB

Simpósio debate fertilização

de Dilma na TV deveria incluir imagens em “close” da presidente da Petrobras, Graça Foster, e do feioso Nestor Cerveró, ex-diretor da mesma estatal.

Impressionam as acusações que levaram o Supremo Tribunal Federal a abriu ação penal contra Bernardo Santana (MG), líder do PR na Câmara:

RAYANE MAINARA

Repórter

s técnicas de fertilização in vitro e novas tecnologias na transferência embrionária foram os assuntos debatidos na manhã de ontem, durante o segundo e último dia do 11º Simpósio Franco-Brasileiro de Atualização em Ginecologia. Os assuntos foram o tema de duas palestras do professor francês e especialista no assunto, René Frydman. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a infertilidade atinge aproximadamente 15% dos casais e fatores como estresse, obesidade e tabagismo são apontados como problemas para quem deseja ter filhos. “Não existe um fator mais preocupante e determinante para o insucesso na tentativa da fertilização. Podemos apontar várias situações, mas eu posso dizer também que o tabagismo e obesidade têm influência muito negativa”, disse René Frydman, médico responsável pela primeira fecundação in vitro registrada na França, em 1982. A reprodução in vitro é a solução para casais que enfrentam problemas para gerar filhos através de gravidez. Nos homens, a infertilidade é causada principalmente pela varicocele e o tratamento de câncer. Nas mulheres, a idade e a ovulação irregular são os maiores vilões. Medicamentos, problemas anatômicos, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e o estilo de vida são outras fatores que impedem um casal de realizar o sonho de ter filhos.

Professor René Frydman afirma que tabagismo e obesidade atrapalham a fertilização

Apesar da técnica de fertilização assistida existir no Brasil há mais de 30 anos, os custos do procedimento são muito elevados – entre R$ 18 mil e R$ 20 mil. Médicos especialistas no assunto lutam para que a técnica seja oferecida através do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, apenas São Paulo e Rio Grande do Norte possuem laboratórios que oferecem o procedimento 100% gratuito. Em outros Estados, há oferta parcial da técnica. No RN, as mulheres que sonham em engravidar mas não tem acesso às clínicas de fertilização privadas contam com o serviço público de reprodução assistida. O Centro de Reprodução Assistida da Maternidade

Escola Januário Cicco (MEJC) foi inaugurado no dia primeiro de março do ano passado. A MEJC é a primeira instituição do Norte e Nordeste a oferecer o serviço exclusivamente para pacientes do SUS. O atendimento auxilia mensalmente 40 casais que desejam ter filhos e não conseguem por vias naturais. Além da MEJC, apenas o Hospital Peróla Byington, em São Paulo, oferece o serviço 100% gratuito. Mas de acordo com o professor assistente de ginecologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Paulo Gallo, há expectativa de que um novo centro seja aberto naquele Estado. “Estamos conversando com a secretaria de saúde do Rio. Eu ava-

lio como um problema de saúde pública a infertilidade. É preciso oferecer esse tipo de serviço ao usuário do SUS”, disse. Gallo também participou do 11º Simpósio encerrado ontem em Natal. O evento é uma promoção do Instituto Leide Morais e contou com aproximadamente 30 conferencistas tanto do Brasil, quanto da Itália e da França. Para o presidente do Simpósio, Kleber Morais, o objetivo do evento é manter sempre os ginecologistas do Rio Grande do Norte, Norte e Nordeste atualizados. “É um momento de fundamental importância para se discutir e intensificar o intercâmbio de conhecimento”, afirmou Kleber.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

geral

Gaudêncio Torquato [ gaudenciotorquato@tribunadonorte.com.br ]

Um país diferente e incrível

U

ma no cravo: “não apareça pensando que o Brasil é a Alemanha”. Outra na ferradura: “O Brasil é um país incrível”. Os dois conceitos, expressos pela mesma boca em menos de uma semana, mostram como a verdade, por estas plagas, é tão relativa como as projeções que os brasileiros fazem do desempenho da seleção canarinho na Copa. O francês Jerolme Valcke, secretário da FIFA, tem sido um dos melhores intérpretes de modus faciendi nacional, ora criticando a lentidão das obras nas 12 arenas esportivas que sediarão os jogos, ora alertando turistas contra a insegurança e a precária infraestrutura: “na Alemanha você pode dormir no carro, mas você não pode fazer isso (no Brasil); não apareça pensando que é fácil se locomover”; ora incentivando as torcidas: “podem esperar um país que tem música, samba e uma série de coisas que o tornam único no mundo”. Há alguns meses, esse cavaleiro andante já prometera “dar um chute no traseiro do Brasil”. Desculpas esfarrapadas não desfizeram a impressão de que respingos da fala toldaram a bandeira de nossa soberania. Há tempos, porém, florescem por aqui a leniência, a cultura do “deixa pra lá”, a mania de esconder sujeira por baixo do tapete.

Seja qual for o desempenho da seleção brasileira no tão aguardado evento, uma coisa parece certa: o Brasil não será o mesmo” O fato é que o país tem decaído no ranking da reputação internacional. A própria organização da Copa tem contribuído para as manchas que se acumulam na imagem brasileira, decorrentes da torrente expressiva em torno de construções inacabadas em quase todos os setores da infraestrutura, nas frentes da mobilidade urbana, nas áreas de portos e aeroportos e nas obras inconclusas dos estádios, principalmente em São Paulo, Curitiba e a Cuiabá. Debaixo dessa aparente teia que une os fios da morosidade, da burocracia, falta de planejamento, alterações de projetos, improvisação, visões díspares, Valcke deve se sentir confortável para, vez ou outra, apertar os calos das autoridades, possivelmente imaginando que seu conterrâneo, Charles De Gaulle, teria mesmo declarado: “o Brasil não é um país sério”. (A bem da verdade, o general nunca disse isso, sendo Carlos Alves de Souza Filho, genro do ex-presidente Artur Bernardes, o autor, na época em que era embaixador na França, entre 1956 e 1964; a referência teve como motivo a Guerra da Lagosta, envolvendo a captura de lagostas por embarcações francesas). Também é fato que o país não tem reagido no mesmo tom às ferinas cutucadas que recebe, ou por não desejar pôr lenha na fogueira, preferindo driblar as controvérsias com a diplomática crença do ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, para quem “o objetivo comum do Brasil e da FIFA é a realização da melhor Copa do Mundo de todos os tempos”, sob o argumento de que “somos a sexta economia do mundo, temos protagonismo importante nas relações internacionais e já fizemos muita coisa mais importante do que organizar uma copa de futebol”. Nesse ponto, o ministro saltou além das pernas. Já não somos tão protagonistas como antes. Há cinco anos, o então presidente Luiz Inácio, por ocasião da reunião do G20, em Londres, era cumprimentado efusivamente por Barack Obama com o chiste amistoso: “esse é o cara”. O Brasil orgulhava-se de ter liquidado seu débito com o FMI e exibir um dos mais eficazes programas de distribuição de renda do planeta. A situação, hoje, mostra o país deixando de ser a sexta economia – posição que ostentou apenas por alguns meses em 2012 – devendo encolher 2,1 trilhões em dólares, este ano, para ocupar o 9º lugar, atrás da Índia e da Rússia, membros dos Brics. O brilho com que o país se apresentava nos foros internacionais ganha densa camada de pó.

A fosforescência que iluminava sua aura parece se apagar, engolfada na poeira dos movimentos de ruas e esmaecida pelo rufar de escândalos, denúncias de corrupção e ecos retumbantes da Ação Penal 470, tudo a indicar altas doses de efervescência e disposição de grupos para desfraldar as bandeiras pintadas de demandas. Intensificam-se os movimentos que, esta semana, foram às ruas em cerca de 50 cidades; até policiais federais cruzam os braços. Pode-se compreender o animus animandi da sociedade quando se abrem as cortinas eleitorais e as portas dos estádios que abrigarão o maior evento esportivo mundial. Fica claro que parcela ponderável das correntes que gritam palavras de ordem quer aproveitar os ventos favoráveis do clima pré-Copa. Os ecos tornam-se mais fortes, as demandas, mais audíveis, e os ouvidos dos atores políticos, mais atenciosos. A algaravia se estabelece, com troca de sinais entre concorrentes e adversários, cada qual imprimindo força ao discurso, sem compromisso com coerência ou consistência ideológica. O Brasil é mesmo o país do vice-versa. Quem pregava, antes de ontem, a lição do medo? O PSDB da era Fernando Henrique. Deu certo. Quem pregava, ontem, a lição da esperança contra o medo? O PT da era Luiz Inácio. Deu certo. Hoje, petistas usam o medo e tucanos, a esperança, como alavanca das urnas. Nada como um dia após o outro para se ver a troca de posição entre os opostos. A ética? Ora, uma questão de ponto de vista. O trigo de um é o joio do outro. Com os polos se invertendo, a paisagem institucional se vê tomada por uma crise de autoridade, perceptível em atos de vandalismo, invasões de espaços e devastação de patrimônios, a denotar estado de anomia. Por fim, a inferência. Seja qual for o desempenho da seleção brasileira no tão aguardado evento, uma coisa parece certa: o Brasil não será o mesmo. O tal “legado da Copa” suscitará polêmicas: algumas arenas se transformarão em elefantes brancos? Haverá recursos para sua manutenção? À luz da arquitetura futurista dos estádios, como serão vistas escolas, hospitais, vias de acesso no entorno? A precariedade do Brasil em desmanche não contrastará com a exuberância do Brasil monumental? Jerome Valcke, de longe, mas pertinho dos cofres locupletados da FIFA, deverá abrir um sorriso: “que Brasil incrível; o passo maior que as pernas vai lhe dar dor de cabeça”.

Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter@gaudtorquato

7

Aos 88 anos, morre o aviador e escritor Pery Lamartine « DESPEDIDA » Neto do ex-governador Juvenal Lamartine estava

em tratamento contra um câncer no figado há mais de dois anos

FOTOS: JÚNIOR SANTOS

O

escritor e aviador Pery Lamartine, neto do exgovernador Juvenal Lamartine morreu na madrugada deste sábado, dia 17, aos 88 anos, vítima de um câncer de fígado. Além de piloto e instrutor de voo, Pery Lamartine é conhecido pelo pioneirismo em viagens, com a fundação de uma das primeiras agências de turismo do Rio Grande do Norte e por ser um pesquisador meticuloso em duas vertentes: a aviação e o sertão potiguar. Ele vinha em tratamento, há mais de dois anos e faleceu às 3 horas de ontem, em casa. Lamartine era casado há 63 anos, com Ieda, e deixa quatro filhos e oito netos. Amigos e familiares prestaram as últimas homenagens durante o velório realizado na tarde de ontem, com sepultamento às 18h, no cemitério Morada da Paz, em Emaús. A viúva, Ieda Lamartine, a destacou o companheirismo ao longo de seis décadas e o pai afetuoso, além do grande humanista que o marido foi. “Todas as relações eram pautadas pelo respeito pelo ser humano, pela vida e pela paixão que tinha em suas causas, dono de um memória que o fez referência para historiadores e o recebia com o mesmo ânimo e entusiasmo”, afirmou. Pery manteve a lucidez até os últimos dias. O advogado e presidente da Academia Norte-RioGrandense de Letras, Diógenes da Cunha destacou a importância da obra deixada pelo escritor e amigo de longa data. “Pery trouxe a poesia do sertão que ele tinha no livro Oiticica para o dia a dia. Um sertanejo fantástico,

Pery Lamartine foi piloto e instrutor de voo, conhecido pelo pioneirismo em viagens

dedicado ao estudo e à Academia que soube deixar um recado de vida: que é preciso valorizar o que é nosso”, ressalta. “Ele era um apaixonado pela aviação, um pesquisador e historiador, escritor e antes de tudo um homem de bem, um cavalheiro”, lembrou o jornalistae professor Woden Madruga. O conselheiro do TCE, Cláudio Emerenciano, destacou a importância do acervo deixado pelo pesquisador em historiar o marco da travessia do Oceano Atlântico, em 1930, pelo piloto francês Jean Mermoz que, aterrissou na capital potiguar sobre o rio Potengi. Outros aviadores franceses que desbravaram as rotas transoceânicas, Henri Guillaumet e Antoine de SaintExupéry, também foram objeto

de estudo do escritor. “Além de uma figura excepcional, pesquisador e estudioso meticuloso, pessoa de fino trato. É realmente uma perda inestimável para nós, mas também para a Academia e cultura potiguar”, disse. A obra literária é composta por 16 livros que versa sobre duas vertentes e grandes paixões do potiguar: o sertão e a aviação. Entre eles Assentamentos da “Família Lamartine”, “Aeroclube”, “Timbaúba Uma Fazenda no século XIX” e “Velhas Oiticicas” - um precioso documento etnográfico, elaborado a partir da exposição de suas raízes no sertão do Seridó -, “Epopeia nos ares”, “Serra Negra, anos 30”, “Coronéis do Seridó” e “SaintExupery na América do Sul”. O médico Hernane Rosado

ressaltou o empreendedorismo do aviador que foi figura importante para alavancar o turismo potiguar, enquanto fundador da primeira agencia de viagem do Rio Grande do Norte. “A morte dele deixa o Rio Grande do Norte menor, uma das figuras mais admiráveis e doce que conheci”, disse. Para o diretor da Fundação Rampa, Augusto Maranhão a partida do escritor para o outro plano é uma perda irreparável para a o Estado e amantes da aviação. “Pery sintetiza o que há de melhor na estirpe potiguar. Com ele, aprendemos não apenas sobre aviação e história, mas para a vida”, disse. A Fundação Rampa é responsavel pelo resgate da Memória da aviação no RN. Relatos de fatos pitorescos viraram documentos da FRampa.

Dedicação à literatura, à aviação e ao turismo A aviação, o turismo e a literaturaforamosgrandesexpoentesda vidadePeryLamartine.Elepodeser lembradopelopioneirismoemviagens e por ter fundado uma das primeiras agencias de turismo do Rio GrandedoNorte.Alémdisso,elefoi um pesquisador meticuloso em duas vertentes: a aviação e o sertão potiguar. Pery nasceu em 02 de maio de 1926, em Caicó, estudou em Serra Negra, terra de seus ancestrais,tornou-seaviador,escritor e agente de viagens – o primeiro de Natal. No ano de 1944 terminou o cursodepiloto-privadodoAeroclube do RN. Na época, era estudante do colégio Atheneu. Hypérides Lamartine, conhecidocomo“PeryLamartine”,erafilhodocasalClóvisLamartinedeFarias e Maria de Lourdes da Nóbrega. Ele é autor de várias crônicas, Pery foi um escritor consagrado, integrantedaAcademiaNorte-RioGrandense de Letras, com 17 livros publicados, entre os quais “Velhas Oiticicas”, “Epopeia nos ares”, “O Aeroplano”, “Personagens Serranegrenses” e “Coronéis do Seridó”. Além dos temas voltados para suas origenssertanejas,aaviaçãodominouseusescritos,poiselefoiumdecano da história dessa proeza humana no Rio Grande do Norte. Em 1949, há registros fotográficos do piloto Augusto Severo Ne-

ampliação, por isso Lamartine como governador do estado, na época teria mandado construir um aeródromonazonaNortedeNatal,na margem oposta do rio Potengi, no acesso de um braço de rio ou “Camboa”, para uso dos aviadores que chegavam e partiam de Natal, uma vezqueo“campodosfranceses”em Parnamirim era praticamente inacessívelparaamaiorpartedapopulação.

Tranquilidade

Pery Lamartine se descrevia como uma personalidade tranquila

to mostrando o piloto Pery LamartinenoscomandosdaaeronavePT19 sobrevoando o “aeródromo perdido”,queseconfiguracomoumdos maioresmistériosdaaviaçãonorteriograndense, com a localização do primeiro aeródromo da zona Norte de Natal, esquecido desde a década de 40. De acordo com o relato de Pery, que chegou a utilizar a pista durante o pós-guerra, o aeródromo se localizava mais ao norte em direção a foz do rio Potengi, nas proximidades da Base Naval Norte-Americana, popularmente conhecida como “Rampa”. Além disso, o aviador detalhou que na verdade se tratava

de duas pistas e não apenas uma mais um hangar com capacidade para abrigar quatro aviões, dando a entender que não era um abrigo pequeno. O acesso, segundo Pery, ocorriaatravésdeembarcaçõesque atravessavam o rio Potengi, partindo do píer da avenida Tavares de Lira, seguindo ao norte até um braço de rio, o qual eles adentravam cerca de 400 metros, onde desembarcavam. Uma das hipóteses é que a pista do aeroclube, localizada onde aindahojefuncionaasedesocialdoAeroclubedoRioGrandedoNorte,fundado em 1928, por Juvenal Lamartine, era curta e sem condições de

Em entrevista realizada em maiode2013,Perysedescreveucomoumhomemtranquiloereservado. “Sempre tive tendência para as letras mas só na fase madura é que me descobri, tenho feito o possível para manter esse nível e através dele venho colocando o Seridó e aviaçãoadisposiçãodoleitor. Tenhoum temperamento moderado, não me afobofacilmenteenãogostodemultidão. Minha leitura preferida é livrodeaçãoassimcomotambémno cinema.Ocomputadoréomeuinstrumentodetrabalhoea minhadistração”, disse. Pery Lamartine dedicou 46 anos de sua vida ao turismo. Aos 83 anos ainda vivia o dia-a-dia dessaatividadecomasuaagência“Dunas, Mares e Turismo”. Egresso da Varig assumiu uma agência de viagem que já existia - Aerotur.


geral »ENTREVISTA » WOO SUK HWANG Coreano quer clonar vacas e cães no Brasil

8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

reta, que eram realmente células-tronco humanas embrionárias e clonadas.

CIENTISTA SUL-COREANO

ROBSON FERNANDES

Foi tudo fabricado, mas eu não tinha conhecimento disso na época Um dos meus colaboradores, de um outro hospital, cometeu alguns erros. Qual é a sua ‘missão pessoal’ hoje, como cientista?

Quero produzir minha segunda, e terceira, linhagem de células-tronco embrionárias humanas, usando minha própria tecnologia. E quero ter uma chance de usar essas células para curar doenças incuráveis no futuro. Esse é meu desejo maior como cientista.

« PESQUISA » Cientista coreano que protagonizou

fraude histórica quer desenvolver pesquisas no Brasil ligadas às áreas de biomedicina e biotecnologia

POR HERTON ESCOBAR Da Agência Estado

S

ão Paulo (AE) - Woo Suk Hwang, o cientista coreano que, dez anos atrás, protagonizou um dos maiores escândalos de fraude na história da ciência moderna, quer desenvolver pesquisas no Brasil ligadas às áreas de biomedicina, cosméticos e biotecnologia animal - incluindo a clonagem de cachorros e vacas. “O Brasil tem um potencial enorme na área de biotecnologia. Estamos conversando com possíveis colaboradores interessados, incluindo cientistas e empresários”, disse Hwang ao Estado ontem, com exclusividade, durante uma rápida visita ao País. Segundo ele, foi sua primeira entrevista concedida a um jornalista estrangeiro (de fora da Coreia) em vários anos. “Os detalhes, eu só poderei revelar num futuro próximo”, completou, com um sorriso no rosto. Dez anos atrás, em fevereiro de 2004, Hwang também tinha

motivos de sobra para sorrir, graças à publicação de um trabalho na revista Science que relatava a primeira obtenção de célulastronco embrionárias humanas clonadas de uma pessoa adulta um feito histórico, que trazia a expectativa de cura para várias doenças. Um ano depois, mais sorrisos, com um segundo trabalho que relatava a obtenção de mais 11 linhagens celulares clonadas. No fim de 2005, porém, a felicidade desapareceu do rosto de Hwang, com a revelação de que ambos os trabalhos haviam sido fraudados. Ele caiu em desgraça, mas se reergueu e agora dirige um grande centro de biotecnologia em Seul, o Sooam Biotech, que tem como maior destaque a clonagem comercial de cachorros. Apesar do novo “sucesso”, ele garante que não está satisfeito. “Quero uma nova chance”, diz ele. Olhando para trás, o que o senhor pensa de tudo que aconteceu, no escândalo das células-tronco?

Ì

E quanto à clonagem de cachorros no seu centro em Seul: é ciência, ou negócio?

QUEM

Cientista sul-coreano, Woo Suk Hwang, em 2005, enganou o mundo ao anunciar uma falsa clonagem de embriões humanos, mas depois conseguiu clonar coiotes. Hwang e sua equipe trabalharam na clonagem de outras espécies de canídeo selvagem africano em risco de extinção. Agora quer desenvolver pesquisas no Brasil.

Já clonamos mais de 600 adorados cães pets no nosso centro”

E quanto ao segundo trabalho, com as 11 linhagens?

Tem algum arrependimento? Faria algo diferente?

Eu passei por momentos muito difíceis, muitas dificuldades nos últimos dez anos. Mas essas dificuldades fizeram de mim um cientista mais forte e uma pessoa mais humilde. O senhor acha que merece ser confiado de novo como cientista?

Espero que sim. Quero muito continuar minhas pesquisas com células-tronco embrionárias humanas, se a sociedade coreana entender e concordar com

isso. Se o governo coreano me der autorização para retomar essas pesquisas, garanto que farei isso com um postura muito mais humilde. Afinal, o que aconteceu? As células-tronco eram verdadeiras ou não? O senhor admite alguma irregularidade nos trabalhos?

Acredito fortemente que a primeira linhagem que produzimos era verdadeira. Concordo que havia problemas nos dados e nas imagens, mas acredito que a natureza das células estava cor-

Quando clonamos o primeiro cão, Snuppy, em 2005, a taxa de sucesso da clonagem era inferior de 1%. Hoje, passamos de 35%; então posso dizer que a clonagem de cachorros deixou de ser ciência e passou para a escala industrial. Já clonamos mais de 600 adorados cães pets no nosso centro. E esse é um dos serviços que o senhor quer trazer para o Brasil?

Sim. Também quero usar minhas tecnologias de clonagem para abrir uma nova era de pesquisa na indústria biomédica, especialmente no Brasil. Há um potencial enorme para isso aqui nos setores de bovinos e suínos. Um dia o Brasil será o líder mundial no uso da tecnologia de clonagem animal para aplicação nas indústrias de biomedicina e biotecnologia.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

geral

Estudo identifica associação entre doenças crônicas

9

JOANA LIMA

« MEDICINA » Estudo mostra que fatores como

idade, condição socioeconômica e área de residência influenciam padrão de multimorbidade KARINA TOLEDO Agência Fapesp

S

ão Paulo – Ao analisar dados de entrevistas feitas com 5.037 moradores da Região Metropolitana de São Paulo, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) identificaram de que forma fatores individuais, entre eles sexo, idade, condição socioeconômica e área de residência, influenciam no padrão de multimorbidade – termo que no jargão médico descreve a ocorrência concomitante de duas ou mais doenças crônicas em um mesmo indivíduo. De acordo com os resultados, a ocorrência simultânea de enxaqueca e outros quadros dolorosos, transtornos de ansiedade, depressão e insônia foi cerca de duas vezes mais frequente entre as mulheres. Já a associação entre artrite e doenças metabólicas, como as cardiovasculares e o diabetes, foi mais comum entre idosos e entre moradores de bairros com maior desigualdade de renda. A associação concomitante de problemas relacionados a drogas, álcool e tabaco foi mais frequente entre jovens, pessoas do sexo masculino e com maior poder

econômico. Já o grupo de doenças composto por câncer e quadros neurológicos, entre eles Alzheimer, não evidenciou relação com nenhum dos fatores individuais e contextuais investigados. “Nossos resultados, assim como os de estudos internacionais, indicam que pessoas com duas ou mais doenças crônicas têm risco aumentado para desenvolver outros quadros crônicos associados. Quanto mais avançada é a idade e menor é o nível socioeconômico, maior é esse risco. E isso acaba criando clusters de morbidade físicomental na população”, disse Wang Yuan Pang, pesquisador do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP e coordenador da pesquisa ao lado de Laura Helena Andrade, também da FMUSP. Os resultados foram apresentados por Wang durante o evento internacional World Health Summit – Regional Meeting Latin America, e serão publicados em uma edição especial da revista The Lancet prevista para ser lançada em outubro na cidade de Berlim, Alemanha. A análise é um desdobramento do São Paulo Megacity Mental Health Survey, levanta-

mento concluído em 2009 no âmbito do Projeto Temático “Estudos epidemiológicos dos transtornos psiquiátricos na Região Metropolitana de São Paulo: prevalências, fatores de risco e sobrecarga social e econômica”, financiado pela FAPESP e coordenado por Andrade. As entrevistas foram realizadas entre os anos de 2005 e 2007 com uma amostra representativa da população da Região Metropolitana de São Paulo maior de 18 anos. O objetivo inicial era estimar em uma área altamente urbanizada a prevalência de transtornos mentais. O número encontrado foi próximo a 30% – o mais alto registrado entre os 24 países que integraram a Pesquisa Mundial sobre Saúde Mental, da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os transtornos de ansiedade foram os mais comuns, afetando 19,9% dos entrevistados. Em seguida, destacam-se os transtornos de humor (11%), transtornos de controle de impulso (4,3%) e problemas relacionados ao uso de substâncias (3,6%). Cerca de 10% dos casos foram considerados graves. Desses, apenas 30% obtiveram acesso ao tratamento.

Ocorrência simultânea de enxaqueca com depressão e insônia é mais frequente em mulheres

Doenças impactam qualidade de vida De acordo com Wang, a análise do banco de dados do São Paulo Megacity permitiu separar as 14 condições crônicas referidas pelos entrevistados em quatro padrões de doenças que se correlacionam fortemente, ou multimorbidade: um de doenças dolorosas, ansiedade e depressão; outro de doenças metabólicas e artrite; um terceiro relacionado a abuso de substâncias; e um quarto, mais biológico, que inclui câncer e quadros neurológicos. “Decidimos então investigar o que determinava esse padrão de concentração de doenças. Para isso, usamos uma técnica estatística chamada análise fatorial. Criamos um indicador, que é um coeficiente de regressão, e testamos vários modelos de análise multinível para avaliar o quanto cada um dos fatores individuais e contextuais influenciam em cada um dos quatro padrões de multimorbidade”, disse Wang. Os resultados mostraram tam-

Transtornos mentais são muito prevalentes e costumam ocorrer junto com as demais doenças crônicas LAURA HELENA ANDRADE Pesquisadora

bém que as doenças cardiovasculares, os transtornos de ansiedade e a depressão foram as doenças que apresentaram maior associação com outras condições crônicas. Os pesquisadores estimam que sejam as que impactam mais fortemente a qualidade de vida dos afetados. Esses resultados confirmam as informações recentes do estudo Carga Global de Doenças 2010 para o Brasil. Na opinião dos

pesquisadores, os dados apontam para a importância de reformular o treinamento médico de forma a oferecer aos pacientes um tratamento mais integrado. “No Brasil, a medicina está muito especializada. O cardiologista cuida do coração, o pneumologista, do pulmão, e assim por diante. Mas, na realidade, o cardiologista também deve estar preocupado com a depressão, ansiedade ou dor, pois essas condições muitas vezes estão associadas”, opinou Wang. “Transtornos mentais são muito prevalentes e costumam ocorrer junto com as demais doenças crônicas. É necessário, portanto, incluir a psiquiatria no planejamento de estratégias de prevenção e de tratamento”, ressaltou Laura Helena. A pesquisa também contou com apoio da FAPESP por meio do projeto “Identificação dos diferentes subgrupos de usuários de álcool e fatores associados na região metropolitana de São Paulo.


10

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

quadrantes SANDERSON NEGREIROS [ ESCRITOR]

A manhã nascitura A manhã suspendeu-se lá pelos arcos do leste; e só há muito custo foi que avançou sobre o mundo. Vi-a intacta, suspensa e voltaica. Mendigos da aurora, sentimos suas lâminas frias, olhando o mundo que nascia. De repente, o apito de um trem rompe o silêncio; estremece o chão das quatro-e-meia da madrugada. Os galos, de “crista medieval e guerreira”, formam um simples complemento da madrugada; e soluçam na cripta do tempo a feroz esperan-

ça do canto. Não sei, mas esse vendedor de verduras é um homem feliz, disperso na beleza da manhã que vem nascendo, vagarosa. Passa, carregado de frutas e verduras, de silêncio e cansaço, pois teve que acordar logo depois da meia-noite. Um padre cruza a rua com lenta disposição meditativa. Vai em procura do mistério. Devia olhar o nascente, sentir como Thomas Merton sentiria em Getsemâni: toda a certeza que vem dos ho-

rizontes. Mas, deixamos que vá consagrar o Cristo; e reze por nós, humanidade pagã. Essa mulher que vejo é estranha. Vem fatigada e apressada. Quem será que ela queria encontrar ainda dormindo: o pai, o marido ou o filho? Também não poderei nunca saber; e esse mistério das pessoas me torna um ser solidário, solitariamente solidário. Mas a manhã já se partiu em várias cores de certeza. E o calendário anuncia que é sábado para to-

to do pestanejar da eternidade.

A noite

das as almas, para todos os espantos. Penso comigo: é dia de regata; é dia de lembrar coisas antigas. É dia de chamar as coisas pelo nome. E de perdoar. Olho o horóscopo (eu que não acredito nele); e me aconselha cautela e pisar leve. Mas piso duro, compacto. Calço botas. Olho em meu redor. Lindas meninas caminham para os balcões, para o escritório. Nós outros, contudo, vamos para a vida; colhê-la de surpresas; vê-la e sonhá-la. Sonho fei-

Quando pelo próprio amor desprotegida, ensaiavas os teus passos na noite, examinava eu os traços do tempo em meus dias. Cruzavas ruas de tédio endoidecido, e estavas libérrima, pronta para todos os encontros. Não existia rumor material das coisas que nos incomodam pela prevenção de nossa vaidade. Apenas de lado a outro do mundo, corria uma estrela desgarrada do imenso rebanho das constelações. Sortilégios outros, que a ternura faz crescer, sombreavam a iluminação os teus olhos. Sentia a tua prudência descaminha-

ERIC OLSON [ CÔNSUL EUA NO NORDESTE ]

NELSON PATRIOTA [ ESCRITOR ]

‘Candido’ e a atual crise da crítica

Tempo de celebrar

O

povo nordestino tem raízes profundas com o comércio internacional, iniciadas com a exportação do açúcar, tendo atualmente chegado a um patamar de grande crescimento e diversificação no mercado mundial. Hoje a economia local está conectada ao comércio exterior através dos portos de Suape (PE), Cabedelo (PB), Itaqui (MA) e Pecém (CE), que abrem caminho não só para a comercialização de frutas, combustíveis e calçados, dentre outros produtos, mas também como pólos receptores de mercadorias provenientes de todo o mundo. Estes portos desempenham um papel importante no comércio internacional como carros chefes do desenvolvimento e crescimento da economia do Nordeste, tendo atraído bilhões de reais em investimentos nos últimos anos. Depois de um ano no Brasil, percebi que o Nordeste é terra fértil e que, com estes investimentos das empresas ao redor do mundo, o crescimento econômico na região superou a taxa de crescimento do País inteiro. Estou orgulhoso especialmente das contribuições das empresas norte-americanas nessa história. Empresas que têm criado emprego para milhares de nordestinos e fazendo dos Estados Unidos um importante parceiro no panorama das relações econômicas e comerciais do Brasil. Vivemos num mundo altamente conectado e, como consumidores, todos nós temos uma responsabilidade integral no desempenho econômico do país. Isso acontece através da escolha dos bens e produtos que compramos no nosso dia a dia. Recentemente, Sempre que compramos ampliamos ainda refrigerantes, vinhos, mais nossa carros, ou outros produ- presença devido tos importados estamos às oportunidades tecendo o DNA do co- comerciais que existem na mércio internacional. Vários desses produ- região, dado tos estão disponíveis os esforços dos aqui por causa do inter- setores público câmbio global, que gera e privado em empregos e movimenta construir uma a economia mundial. E estrutura de a nossa escolha também incentivos e tem de ser responsável políticas de no sentido de escolher sucesso que produtos e fornecedores atualmente de qualidade, levando atraem a em consideração o am- atenção do biente de negócios no mundo inteiro” qual esse intercâmbio de tecnologia, bens e serviços vai ocorrer e que normas de comércio internacional estão sendo respeitadas. Atualmente, os Estados Unidos são responsáveis por 13% da movimentação dos fretes de exportação mundial. Os EUA propiciam um ambiente de negócios dinâmico, de fácil acesso à exportadores e importadores, oferecendo uma plataforma comercial de alto padrão para qualquer tipo de empresa, tanto para venda para os consumidores americanos quanto como base de produção para exportação. Nos últimos cinco anos, o nosso escritório do Serviço Comercial no Recife ajudou mais de 70 empresas americanas a exportarem cerca de um bilhão de reais entre produtos e serviços para o Nordeste. Recentemente, ampliamos ainda mais nossa presença devido às oportunidades comerciais que existem na região, dado os esforços dos setores público e privado em construir uma estrutura de incentivos e políticas de sucesso que atualmente atraem a atenção do mundo inteiro. O Serviço Comercial dos EUA no Recife vai continuar trabalhando arduamente para dar continuidade a esse bom momento de intercâmbio comercial e na criação de um ambiente cada vez melhor de se fazer negócios. Por isso, celebramos os benefícios trazidos pelo comércio internacional, mas nosso comprometimento não é apoiar o comércio entre Brasil e Estados Unidos apenas neste mês, mas continuamente, o ano todo.

da na paisagem, para mim, restritamente rural. O mundo diminuía à proporção que os mistérios humanos se estendiam ao tédio, mas não era mais tédio; mas uma vontade muito tênue de solidão. Via-te na face semelhança de uma namorada que eu não conheci, mas sei ter existido na minha emoção. Tens o poder verbal de falar em silêncio. E era só, declarada, arremetida ao jogo das surpresas, na noite onde acordam pássaros da lembrança. O vento batia na minha face o forte doer de viagem. Estavas ali para o desdobramento do instante, o único que prevaleceu dentro da noite. A noite, esta amante desamparada.

H

CLÁUDIO EMERENCIANO [ PROFESSOR DA UFRN]

Brumas que se dissipam

A

vocação para escrever e transmitir pensamenMonet e Gauguin. A viagem de Natal para a cidade tos, percepções, sonhos, emoções, avaliações era feita quase em duas horas, pois a estrada era de e sentimentos é, essencialmente, um ato de barro, estreita e cheia de ondulações. Mas o trajepartilha. Comunhão, que tem o sentido da interação to, a partir de Parnamirim, era percorrido entre de uns com os outros. Dividir e transferir, numa diarvores gigantescas, configurando aléias, que até mensão universal, atemporal e inesgotavelmente hoje me fascinam a imaginação; anos mais tarde ashumana, uma visão pessoal e peculiar do munsociei-as com os belíssimos pinheirais do medo e da vida. Permitir que idéias, lembranditerrâneo, que tremulam nos arredores ças e experiências contribuam para noda Roma eterna. À tardinha, carros de vas reflexões e interpretações sobre a bois procediam de engenhos e fazenexistência. Pois a vida é um interminádas, subindo ladeiras até a cidade. vel caminhar. Renova-se em cada pasNão me esqueço do rangido da maso; cada momento em que uns e outros deira desses carros. Cenário e mose identifiquem, irmanem-se numa mentos sublimados por José Lins do perspectiva de ascender, evoluir, cresRêgo em “Menino de Engenho”. À cer e ampliar. Mas o universo criativo e noite muitas famílias realizavam saincontrolável das opiniões pressupõe liraus, iguais aos descritos por Machaberdade, heterogeneidade, convergêndo de Assis, Eça de Queiroz e Julio O passado se cia, divergência e questionamento. Isso Diniz. Em muitas casas não se dispenesconde, às vezes, compõe acordes de uma sinfonia intersava o piano. As moças aprendiam entre brumas e minável, em que se manifesta a unidamuito cedo a tocá-lo. Certa vez visitou névoas na memória de dentro da diversidade. a cidade um diplomata natural da Pado homem. Parece O escritor, o jornalista, o cientista em raíba, em companhia de uma filha, que uma coisa perdida e qualquer ramo do conhecimento, o ar“preferia” falar em francês. Foi asinexoravelmente tista nos diversos campos da criação, tosim que flagrei um tio, galanteador e banida da dos, na vertente do tempo, podem e depoeta, conversando com a mesma no vem impulsionar a racionalidade, a ima- consciência. Seus elos idioma de Racine e Molière. com o fluxo da vida ginação, as emoções, os ideais e as esEntretanto, vou contar uma remijazem ignorados. peranças, semeando-os no coração e na niscência que parece brotar de uma Mas, consciência dos homens. A experiência novela de Collette ou de um conto de inexplicavelmente, da vida de cada pessoa, qualquer que seMaupassant. Uma jovem me chamairrompe com ja o seu nível cultural, ou sua profissão, va atenção por sua beleza. Há dois rovigorosa leva-nos a refletir, bem ou mal, correta mances cujas personagens retratam intensidade, ou equivocadamente, sobre o sentido das sua personalidade e formosura: “Rorevelando ações e dos laços humanos, das coisas e sa de setembro” de André Maurois e circunstâncias e das circunstâncias, da vitalidade do pas“Toya” de Vianna Moog. Na vida reacontecimentos sado e da construção do futuro. Princial dos dois escritores, os livros se insaparentemente palmente no âmbito das aspirações, das piraram, respectivamente, no relacioesquecidos. Foi o afetividades e das sensações. namento de Maurois com uma peruameu caso no fim de O passado se esconde, às vezes, enna e de Moog com uma mexicana. semana. Retornei à tre brumas e névoas na memória do hoApesar da diferença de idade entre infância e à mem. Parece uma coisa perdida e inenós, ela se interessou em conversar adolescência, xoravelmente banida da consciência. comigo, indagando sobre minhas leirevendo pessoas e Seus elos com o fluxo da vida jazem igturas. Suas feições se pareciam com norados. Mas, inexplicavelmente, ir- lugares que, de certo a atriz que interpretou a companheimodo, compunham rompe com vigorosa intensidade, rera de Pablo Neruda no filme “O carum “mundo” velando circunstâncias e acontecimenteiro e o poeta” (“Il postino”). O temsufocado por tos aparentemente esquecidos. Foi o po passou. Talvez uns dez anos, Em mudanças, meu caso no fim de semana. Retornei à 1966. Aos sábados, após as aulas da transformações, infância e à adolescência, revendo pesFaculdade de Direito (na Ribeira), secaminhos e veredas soas e lugares que, de certo modo, comguíamos para a “Confeitaria Delícia”, dos novos tempos. punham um “mundo” sufocado por mudo saudoso Olívio, onde ouvíamos em danças, transformações, caminhos e veêxtase o mestre Cascudo, o qual, meredas dos novos tempos. Na década de ticulosamente, sorvia cerveja, mag1950, em São José de Mipibú, onde passava parnificamente gelada, entre baforadas do seu chate das férias na casa do meu avô, a vida e os valores ruto. Num sábado, o grupo caminhou pela Avenidas pessoas, em termos predominantes, ainda reda Duque de Caxias e pela Rua Dr. Barata, até chefletiam posturas, hábitos e costumes do que se congar à Confeitaria, na Praça de onde saímos. Anvencionou chamar “cultura da belle époque”. O trates, porém, na rua Dr. Barata, num bar sombrio, jar, o falar e os gestos eram excessivamente formais. vizinho ao estúdio de João Alves de Melo, vi a beSem falar nas tradições cultivadas e consagradas. la jovem de anos atrás. Ela, desfigurada e envelheNo entardecer, na principal praça da cidade, com cida, reconheceu-me. Baixou o olhar, muito trisseu coreto imponente, os casais de namorados paste. Um amigo se lembrou da letra de “Boneca de paseavam com ternos e vestidos formais, que pareno”: melancólica e comovente. Uma lição nostálciam sair dos quadros de Renoir, Cézanne, Degas, gica: a vida germina a literatura. Sempre...

á uma doença da crítica contemporânea que, conforme diagnóstico dessa própria crítica, agrava-se ano a ano e se encaminha para iminente colapso. Alguns a atribuem ao estrago que a internet vem infligindo aos meios impressos desde os anos 1990 – lugar privilegiado da crítica –, e que se torna ainda mais evidente devido à crise de seu objeto: a literatura em geral, mas também outras publicações destinadas a nichos especializados de leitores. O sinal de alarme mais recente dos males que minam a atividade crítica veio, por provocante ironia, de uma publicação onde a crítica encontra especial acolhida. Queremos nos referir ao jornal “Candido”, editado pela Biblioteca Pública do Paraná, cujo número 33, de abril passado, encima a manchete: “O que sobrou da crítica?”, seguida de um subtítulo: “Diante da falta de espaço na mídia tradicional, a crítica literária tenta se reinventar em um cenário dominado por novas plataformas de informação”. Se observarmos com atenção, veremos que a manchete acima incorre em colocação no mínimo ambígua, em seu subtítulo, ao apontar a falta de espaço na mídia tradicional como razão de ser da crise que acomete a crítica, porque é evidente que a própria mídia tradicional – jornais, revistas e livros impressos – também vivem, em variáveis graus, uma crise. A segunda parte do subtítulo sugere que a salvação estaria nas novas plataformas de informação, ou seja, a internet e seus sites os mais diversos, blogs, redes sociais etc. A saída, portanto, é que a crítica se reinvente nas novas plataformas. Essa é a boa notícia do cenário de crise sugerida pelo “Candido”. Mas o que seria dos meios de comunicação atuais se um repórter ou um editor de um veículo de grande audiência esquecesse de desencavar mesmo das tragédias a “boa notícia”, restauradora do ânimo e da esperança do seu compassivo ouvinte ou espectador? Coube ao professor e crítico João Cezar de Castro Rocha (UFRJ) “equacionar” essa saída para o problema vivido pela crítica. Seu otimismo funciona por meio de paradoxos: ao detectar a perda da centralidade da literatura, ele vê nessa perda uma oportunidade capaz de levar a crítica ao encontro do reconhecimento da força da literatura brasileira contemporânea. Daí, propõe: “Por que não apostar todas as fichas na busca da especificidade do ato da leitura estimulado por textos literários?” Mas, a depender do seu colega José Castello, essa plataforma de salvação para o fazer crítico será buscada na própria literatura, não fora dela. Seu argumento é de difícil contestação: “quanto mais disperso se torna um cenário, e a internet é o lugar da dispersão, mais importante se torna termos algumas referências sólidas a que se apegar”, referindo-se ao legado construído por gerações de críticos Wilson Martins, Álvaro Lins, Otto Maria Carpeaux, Antonio Candido e outros. Mais modesta em sua análise, a professora Noemi Jaffe, ouvida pelo “Candido”, respondeu que “o papel do crítico é, acima de tudo, servir à literatura e aos leitores”. Em seguida, faz a seguinte ressalva: “[não é servir] nem a si mesmo nem aos autores, às editoras e aos veículos de divulgação”. Finalmente, observa que o crítico precisa assumir “uma linguagem própria – poética ou objetiva – para que os leitores também compreendam a própria crítica como uma narrativa e não como uma verdade inquestionável”. Enfim, a crítica está debilitada, não morta. E é fácil constatar que enquanto houver jornais como “Candido” e “Rascunho”, e revistas como “Helena”, “Piauí”, “Cult”, entre outras, a crítica poderá entregar-se a exercícios de autocrítica sem perigo de resvalar na vala comum das coisas findas.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

geral

11

»ENTREVISTA » TÂNIA BACELAR DE ARAÚJO ECONOMISTA

‘Baixar juros foi uma ousadia que não deu certo’

DIVULGAÇÃO

« CONJUNTURA » Ex-coordenadora do grupo de

trabalho que recriou a Sudene discorda da tese de ‘governo mínimo’, defendida por neoliberais

PATRICIA FACHIN Instituto Humanitas Unisinos

O

governo é um ente que, quando entra na economia, não gera renda; ele apropria a renda que a economia gera. Quando dizemos que o governo paga, alguém está pagando pelo governo, e geralmente são os que têm menos poder de pressão no governo que pagam. A ponderação é da economista Tânia Bacelar de Araújo, em entrevista concedida pessoalmente à IHU On-Line, na última quintafeira, quando esteve na Unisinos, participando do XV Simpósio Internacional IHU. Alimento e Nutrição no contexto dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Interferências como essa, acompanhadas de complicadores externos e internos, geraram a “espiral em que estamos há duas décadas”, com uma elevada dívida pública, pontua. A solução para resolver essa questão, contudo, não consiste na manutenção de um estado mínimo, mas, sim, em “reequilibrar a conta do governo. E isso deve ser feito a médio prazo, porque não dá para fazer isso no curto prazo”, assegura. Apesar de a resposta parecer simples, “esse é um grande problema”, diz Tânia Bacelar de Araújo, na entrevista a seguir. Nesta entrevista, ela diz que a presidente Dilma adotou uma medida ousada ao baixar os juros e explica por que ela foi obrigada a recuar.

Ì QUEM Tânia Bacelar é graduada em Ciências Sociais pela Faculdade Frassinetti do Recife, graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Católica de Pernambuco, diploma de Estudos Aprofundados (D.E.A) pela Universidade de Paris I. Exerceu vários cargos públicos e atualmente é professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. Coordenou o Grupo de Trabalho de Recriação da Sudene e da Sudam

O Brasil vive um momento de dificuldades. O contexto em que a presidente Dilma assumiu a presidência é diferente do contexto em que o presidente Lula governou. É o mesmo partido que domina o governo, é a mesma coligação política, mas o contexto em que eles assumiram é muito diferente. Foi muito mais favorável no governo Lula e menos favorável no governo Dilma. O elemento de definição disso é a crise de 2008, que foi se aprofundando e a partir de 2010 a economia brasileira sentiu mais os impactos da crise mundial. A presidente também cometeu alguns equívocos e estamos pagando um preço por isso. Quais equívocos?

Ela não teve apoio? Não deveria ter baixado a taxa de juros?

Poderia, mas a conjuntura em que isso aconteceu era mais adversa e ela preparou pouco, politicamente, essa atitude para o tamanho da ousadia que iria patrocinar. Aí ela teve de recuar e perdeu a batalha, tendo que voltar as taxas de juros a um patamar muito elevado, e esse é um dos problemas da economia brasileira. Como o governo brasileiro é deficitário, ele depende de financiamento, através da emissão de títulos, para poder fechar as suas

Nesse sentido, são mais os fatores externos ou internos que determinam a situação econômica do Brasil atualmente?

O contexto externo teve uma força grande, mas a presidente Dilma entrou no governo em 2011 com o “freio na mão”, pressionada por fazer o ajuste das contas públicas. Teve, portanto, nesse sentido, problemas internos, e não somente problemas externos. Também tem a força de alguns setores dentro do país; não é só o governo. A força da indústria automobilística, por exemplo, tem um peso muito grande na economia, então, tanto Lula quanto Dilma deram subsídio para as pessoas comprarem mais carros. Essa medida é boa no curto prazo, porque gera emprego, mas é ruim no longo prazo, porque vai na contramão das tendências do século XXI e está criando um problema de mobilidade. A senhora também identifica um cenário de desindustrialização?

Que momento o Brasil vive em relação à economia? Qual seu diagnóstico de como o governo Dilma tem conduzido a economia do país?

Por exemplo, ter baixado a taxa de juros, que é uma coisa que Lula não fez, mas ela fez. O caso é que ela fez sozinha.

contas. O tamanho da dívida pública brasileira é muito alto, e como a taxa de juro também é muito alta, quanto mais se eleva a taxa de juros, mais o governo paga de rendimentos a quem empresta dinheiro a ele. Então, é bom para quem tem excedente financeiro e péssimo para a maioria da população e para o país no seu conjunto. O Brasil não conseguiu sair dessa situação.

A situação social melhorou um pouco, mas a grande maioria da população vive em condições sociais muito adversas, e o tamanho da melhora não é suficiente para o tamanho das dificuldades que temos de enfrentar"

Identifico uma situação de crise, mas não diria que é desindustrialização. Há um problema de competitividade industrial brasileira, que foi onde o Estado fez a principal aposta no século XX, mas não localizo esse problema no período recente. Essa dificuldade se coloca com muita força na década de 1990, quando o governo Collor iniciou uma abertura comercial muito rápida. A indústria brasileira era protegida e ele quis desprotegê-la e fez isso muito depressa ao baixar as taxas de importação rapidamente. Isso gerou um choque interno negativo, porque várias das cadeias produtivas industriais brasileiras perderam a competição para outros países, ou seja, o Brasil perdeu mercado interno pelos competidores externos. Esse processo veio se aprofundando na década inicial do século XXI. Trata-se, portanto, de um processo que já tem duas décadas. A indústria brasileira precisa investir mais em inovação, porque os mercados que estão ganhando do mercado brasileiro fizeram isso. Então, o baixo índice de expressividade da indústria, indicado este ano, é consequência de políticas dos anos 1990?

É o desdobramento do que vivemos nos anos 1990, mas com problemas adicionais: a crise reduziu o mercado mundial. E aí os competidores vieram para o Brasil, porque enquanto havia crise no exterior, o país estava crescendo. O Brasil se tornou atrativo para os países mais competidores que tinham como vir para cá; com isso nós perdemos espaço.

Em relação à política de crédito para movimentar o consumo interno brasileiro, o governo apostou demais nessa medida ou esteve atento à hora de reduzi-la?

Não, porque o Brasil tem uma renda média muito baixa. O que Lula fez foi aumentá-la um pouquinho. Para ampliar o consumo, tem de juntar renda com crédito, e foi isso que Lula fez. Os limites de endividamento não são tão altos no Brasil e, portanto, ainda há limite de endividamento. A taxa de inadimplência também não é absurda, o que significa que as pessoas tiveram juízo e não comprometeram totalmente a sua renda. A ampliação do crédito em tão curto prazo deu chance para as pessoas adquirirem bens aos quais elas não teriam acesso se não fosse o sistema de crédito. Isso melhorou as condições de vida de muita gente. A alternativa é Estado mínimo na economia, como propõem os neoliberais? Ou o Estado deve atuar de que forma?

Não. Proponho reequilibrar as contas do governo. E isso deve ser feito a médio prazo, pois não dá para fazer isso no curto prazo. Esse é um grande problema, porque, por exemplo, em relação à dívida externa, os mais radicais propõem moratória, mas quando se faz moratória da dívida externa, estoura lá fora. Quando se propõe moratória da dívida interna, estoura na nossa “cabeça”. Então, nenhuma solução radical pode ser dada. Tem de ter uma solução construída ao longo do tempo. E uma peça chave nesse processo é a taxa de juro mais baixa, porque a taxa de juro muito alta recria a dívida só para pagar os juros, e ficamos nessa espiral em que estamos há duas décadas. Isso precisa ter um escalonamento no tempo. Já melhorou, porque a dívida já foi muito mais alta do que é hoje, mas ainda é muito pesada. Tanto que, quando olhamos o orçamento da União, percebemos que o seu principal gasto

continua sendo de despesas com o pagamento da dívida pública. Aí o país precisa de recursos para investir na agricultura familiar, na educação, na saúde, e esse dinheiro disputa com o outro, porque é o mesmo caixa. É possível identificar a proposta econômica dos candidatos à Presidência da República, Aécio Neves, Eduardo Campos e Dilma Rousseff?

No Brasil recente, há uma bipolarização entre o PSDB e o PT liderando polos opostos. As últimas eleições foram muito marcadas por essa bipolarização. Esses partidos têm projetos de país distintos; mostrou-se isso na década de 1990, quando predominou um e depois predominou outro. Entre os dois têm diferenças importantes. Por exemplo, Aécio está dizendo que vai rever a legislação trabalhista, que é um grande clamor das assim chamadas classes produtoras. A Dilma não reviu e também não pretende rever. Eduardo disse há poucos dias que, nesse ponto, está ao lado de Dilma. Eduardo tende mais a ter um projeto parecido com o de Dilma, embora hoje ele pareça mais próximo do Aécio. Mas por conta da sua origem, da origem do partido dele e da Marina eles têm mais a ver com o projeto de Dilma. Aécio quer mais flexibilização das leis trabalhistas, mais terceirização. Os sindicatos, por sua vez, querem rever a jornada trabalhista, mas nem Lula nem Dilma toparam rever a jornada de trabalho. Essa é uma bandeira mais dos movimentos sindicais do que dos partidos. A economia mudaria mais com Aécio do que com Eduardo. Eduardo parece que faria uma política mais parecida com a atual. Os candidatos estão se colocando agora, e Aécio e Eduardo pareciam muito juntos, mas esta semana eles se distinguiram no debate da reforma trabalhista e esse é um ponto importante. Lembro que, na ocasião da crise de 2008, Lula

foi a um seminário do qual eu participei em Brasília, e a primeira frase que ele disse foi: “Não me peçam para jogar a crise nas costas dos trabalhadores”. Então, ele tem uma definição política, e aquele era um marco. Isso tem diferença. Diante desse contexto de melhorias sociais ao longo da última década, percebe, por outro lado, um mal-estar na sociedade brasileira a partir das manifestações de junho. Quais são as razões disso, se o país melhorou?

Há um mal-estar por conta de duas razões: primeiro, pela história, porque a herança brasileira de desigualdade social é muito grande e, segundo, porque o Brasil continua sendo um dos países mais desiguais, socialmente, do mundo. Só perdia para Honduras e Serra Leoa. Com os anos, o país melhorou, mas hoje ainda se encontra pelo décimo lugar — passamos do terceiro para o décimo, mas ainda estamos entre os dez mais desiguais. Isso tem um peso muito grande. A situação social melhorou um pouco, mas a grande maioria da população vive em condições sociais muito adversas, e o tamanho da melhora não é suficiente para o tamanho das dificuldades que temos de enfrentar. Essa é uma situação que gera insatisfação. Além disso, quando as pessoas melhoram de condição de vida, elas querem mais. É uma condição da natureza humana querer melhorar. E como se teve uma melhora, se viu que é possível melhorar e isso estimula cobrar mais. Nesse sentido, a sociedade brasileira tem razão: ela quer educação de qualidade. O Brasil não faz estádios no padrão FIFA? Então, a sociedade vai para a rua dizer que também quer educação e saúde no padrão FIFA. A sociedade quer mais, porque não basta Bolsa Família, não basta aumentar um pouquinho a renda.


12

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

geral

Economia elege oposição na Índia « ELEIÇÕES » Partido do Congresso, liderado pela família Gandhi, teve a maior derrota em 128 anos de história. Nacionalistas venceram pleito prometendo aceleração do crescimento econômico SAURABH DAS/ AP

DIVULGAÇÃO

EDGAR MACIEL Agência Estado

S

ão Paulo (AE) - A família que dominou politicamente a Índia na maior parte da história pós-colonial do país acaba de receber uma prova do descontentamento dos eleitores nas eleições gerais deste ano. Em uma campanha liderada por Rahul Gandhi - filho, neto e bisneto de primeiros-ministros -, o partido do Congresso sofreu a maior derrota dos seus 128 anos de história. Ainda com a apuração dos votos em andamento, já estava claro que o próximo chanceler será Narendra Modi, líder do partido nacionalista de oposição Bharatiya Janata (BJP). Na noite de sexta-feira, o BJP já havia garantido cadeiras suficientes para controlar a câmara baixa do Parlamento e formar um governo sem a necessidade de coalizão com partidos menores, segundo dados da Comissão Eleitoral indiana. A votação teve uma participação recorde, com 66,38% dos 814 milhões de eleitores comparecendo às urnas durante as seis semanas de eleições, que começaram em 7 de abril. Em 2009, a participação foi de 58,13%. O BJP conquistou o pleito com a promessa de aceleração do crescimento econômico e com ações mais prómercado, visando o investidor estrangeiro. O partido também aproveitou a ampla insatisfação popular com o Partido do Congresso, envolvido em uma série de escândalos políticos nos últimos anos. Além de eleger o primeiro-ministro, o partido nacionalista conseguiu dominar o Parlamento sem precisar formar coalizão. Já o partido do Congresso caminhava para seu pior desempenho eleitoral na história. Os eleitores construíram a percepção de que Rahul Gandhi não passava de um príncipe herdeiro aguardando a coroação. Grande parte da população que apoiava o partido do Congresso se demonstrou furiosa durante a campanha pela incapacidade do governo de enfrentar a corrupção, o desemprego e os problemas econômicos do país. “Estamos aceitando o ve-

Partido de Narendra Modi obteve maioria ampla nas urnas

Gandhi: imagem de príncipe herdeiro aguardando a coroação

MUDANÇA HISTÓRICA A derrota eleitoral da família Ghandi representa uma mudança histórica, tanto para a sociedade indiana como para a tradição do país. O patriarca da família, Jawaharlal Nehru, foi um herói da luta pela independência contra o domínio britânico. A partir de 1947, Nehru assumiu o cargo de primeiro-ministro e

redicto do povo com total humildade”, disse o porta-voz Shakil Ahmed. “Admito que em 2014 o resultado foi pior que a nossa mais desastrosa previsão”, completou. “O resultado é um choque. Mas o partido do Congresso tem um grande reservatório de força”, afirmou o líder do partido, Jairam Ramesh. O atual primeiro-ministro, Manmohan Singh, ligou para Modi e o parabenizou. Singh afirmou que pediria demissão ao presidente Pranab Mukerjee no sábado. Durante a campanha eleitoral, Modi explorou as acusações de nepotismo contra o Partido do Congresso. “Ninguém pode salvar esse governo de mãe-filho agora”, disse o primeiro-ministro eleito. Em uma década no

governou até sua morte, em 1964. A filha de Nehru, Indira Gandhi, assumiu o poder, seguida pelo filho, Rajiv. Ambos foram mortos em execuções políticas. A viúva de Rajiv, a italiana Sonia Gandhi, assumiu o partido do Congresso e se tornou a política mais influente do país e, desde então, vinha preparando o terreno para o filho

Parlamento indiano, Rahul raramente se pronunciou ou levantou questões e foi acusado por não gastar os fundos destinados para o desenvolvimento dos governos locais. Na mais recente eleição estadual, o Congresso perdeu em Bihar e Uttar Pradesh, redutos importantes da família Gandhi. “Rahul é visto como bem-intencionado e inofensivo, mas ele é desprovido de ideias ou de uma grande visão do que ele quer para o futuro do país”, disse Sumit Chakravartty, analista político e editor da revista Mainstream. “Ele é um comunicador pobre. Quando fala, a única coisa que emerge são mais provas do seu pensamento confuso.” Analistas políticos relatam que o declínio do Congresso tem

Rahul assumir o legado familiar. Rahul Gandhi, de 43 anos, se apresentou aos eleitores como um jovem líder que poderia rejuvenescer a frágil economia da Índia. No entanto, a população o via como um privilegiado, distante e fora do contato com a realidade e o cotidiano dos indianos.

Rahul é visto como bem-intencionado e inofensivo, mas ele é desprovido de ideias ou de uma grande visão do que ele quer para o futuro do país” SUMIT CHAKRAVARTTY analista político

Suíça: mínimo de R$ 10 mil

sido evidente há anos, principalmente com a retração da economia devido uma sucessão de escândalos de corrupção no país. Alguns também consideram que a dependência do partido na família Gandhi também foi um fator negativo. “A Índia é a maior democracia republicana do mundo e é estranho ter um país governado por uma sucessão de dinastia cada vez mais inapta”, avaliou Mukul Kesavan, historiador da Universidade Jamia Millia Islamia, localizada em Nova Délhi. Apesar de a família Gandhi estar enfrentando uma crise de popularidade, é prematuro fazer prognósticos sobre as próximas eleições. Em todo o país, a família é comparada como uma versão indiana da monarquia britânica ou a dinastia Kennedy nos Estados Unidos. É um assunto de fascinação e status na Índia. “O partido do Congresso não vai desaparecer. Eles têm vitalidade para se reinventar. Isto pode ser apenas um revés temporário”, disse o jornalista Inder Malhotra, que escreveu uma biografia sobre Indira Gandhi. A formação do gabinete deve ser anunciado oficialmente nos próximos dias, segundo fontes ligadas a Narendra.

Boas relações com o mundo corporativo O próximo primeiro-ministro indiano é filho de um pobre vendedor de chá. Narendra Modi, de 63 anos, é oficial superior há mais de uma década no Estado de Gujarat e, frequentemente, contrapõe suas raízes humildes contra o seu principal rival, Rahul Gandhi, herdeiro da mais poderosa dinastia política da Índia. Como político de carreira, liderou seu partido por meio de uma campanha que investiu em alta tecnologia neste ano. Apesar de explorar a pobreza da infância, Modi é visto como bem relacionado no mundo corporativo na Índia, que deposita nele a esperança na criação de novos empregos e o retorno do forte crescimento econômico. Suas opiniões singulares sobre a economia indiana colaboraram para que o eleitor esquecesse as críticas à sua vida pessoal - incluindo sua ligação com o partido de extrema-direita (Grupo Nacionalista Hindu) e seu casamento de 40 anos com uma professora aposentada, que ele nunca havia mencionado até o mês passado. Modi será o primeiro chanceler nascido após o violento processo de independência, em 1947. Sua ascensão marca uma mudança de paradigma em uma das maiores democracias do mundo após décadas de políticas de bem-estar focadas no combate aos índices de pobreza do país asiático. Sua ligação com a extremadireita indiana faz alguns analistas o descreverem como um “neofascista”. “O partido dos hindus terá uma influência substancial sobre Modi. Ele não será inteiramente o seu próprio homem”, disse o analista político Kamal Miltra Chenoy. Na sua formação acadêmica, estudou ciências políticas e ingressou formalmente ao BJP em 1985. Rapidamente galgou posições por ser um orador talentoso e ter trabalhado incessantemente nas campanhas eleitorais, antes mesmo de ser escolhido como oficial superior de Gujarat, em 2001. DIVULGAÇÃO

« TRABALHO » Proposta que será levada às urnas neste domingo,

instituindo o maior salário-mínimo do mundo, enfrenta resistências CAROLINA MONTENEGRO BBC Brasil

G

enebra - Um salário mínimo mensal de R$ 9.970. Essa é a proposta que a Suíça vota nas urnas neste fim de semana, liderada por sindicatos e partidos de esquerda. O valor equivale a 4 mil francos suíços, ou 22 francos suíços (US$ 24,70) por hora de trabalho. Se aprovado, o primeiro salário mínimo do país também será o mais alto do mundo. Atualmente, o ranking mundial é liderado por Luxemburgo (US$ 10,65), seguido por França (US$ 10,63) e Austrália (US$ 10,21). No Brasil, o mínimo mensal de R$ 724 reais corresponde a R$ 3,29 por hora (US$ 1,48). Os dados são da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) para 2013.

“A grande questão na Suíça é o custo de vida, que é muito alto. Estima-se que o mínimo rendimento para uma vida decente no país seja de 3,8 mil francos suíços”, explicou à BBC Brasil o economista brasileiro Guilherme Suedekum, que cursa mestrado em Estudos de Desenvolvimento Econômico no Graduate Institute, em Genebra. Dados do governo da Suíça indicam que apenas 9% da população economicamente ativa, ou seja, 330 mil suíços, recebem salário mensal inferior a 4 mil francos. O país também figura entre os mais ricos da Europa e resistiu incólume à crise econômica que abala o continente desde 2010. Grande parte do feito devese ao setor bancário, o mais lucrativo da Suíça. “Do ponto de vista econômico, a proposta da

adoção de um salário mínimo é mais prejudicial do que benéfica, mas do ponto de vista social, pode ser uma opção de desenvolvimento com menos pujança”, afirmou Suedekum. Segundo a União Sindical Suíça (USS), que propôs o referendo, a iniciativa promoveria um salário digno, distribuiria a renda no país e também ajudaria a diminuir a diferença de salários pagos a homens e mulheres (que representam a maioria entre os que recebem menos). “Quero que meu filho possa sair da faculdade com a garantia de um salário mínimo que ao menos pague as contas dele”, afirmou a vendedora suíça Barbara Martin. Grande parte dos imigrantes também vê com bons olhos a ideia do mínimo. “Dá uma sensação de mais segurança e é um valor alto, ao contrário do míni-

mo no Brasil, que não dá para nada”, disse Larissa Ribeiro, manicure em um salão de Genebra. Por outro lado, os opositores sugerem que a proposta possa provocar uma disparada da inflação e do desemprego. “Como o mínimo é um indexador e serve de base para toda a economia, a tendência é de que ele puxe para cima os outros salários e os preços também”, acrescentou Suedekum. Em comunicado divulgado nesta semana, a Associação Suíça dos Empresários declarou que a aprovação de um mínimo seria uma medida “socialmente e economicamente fatal”. Segundo a organização, pequenos e médios empresários teriam dificuldade de arcar com os salários, principalmente em regiões menos abastadas do país, fora do eixo Genebra-Zurique.

Obama faz compra em loja que reajustou salário de funcionários


TELEFONES ÚTEIS

Receita: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6869 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

DÓLAR COMERCIAL

Compra: R$ 2,2120 Venda: R$ 2,2130

DÓLAR TURISMO

Compra: R$ 2,1830 Venda: R$ 2,3170

EURO TURISMO

Compra: R$ 2,9800 Venda: R$ 3,1870

LIBRA ESTERLINA

Compra: R$ 3,7213 Venda: R$ 3,7232

EMPRESÁRIO PEDRO LIMA FALA SOBRE A TRAJETÓRIA DO GRUPO 3CORAÇÕES, QUE NASCEU NO RN E É LÍDER NO SETOR DE CAFÉ. Página 7

TN ONLINE

Construtora deve indenizar compradora por informações equivocadas. blog.tribunadonorte.com.br/abelhinha

economia

Editora: Renata Moura [renatamoura@tribunadonorte.com.br]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo, 18 de maio de 2014

Copa: obras para turista ver. Ou não « INVESTIMENTOS » Pacote de obras do turismo para a Copa não será entregue por completo até o Mundial

que, em Natal, começa dia 13. Projetos relacionados à sinalização e alguns de infraestrutura não estão prontos NÚMEROS

KARLA LARISSA repórter

M

ais de 172 mil turistas são esperados em Natal para o período da Copa do Mundo, de acordo com levantamento do Ministério do Turismo divulgado esta semana. A hotelaria da cidade estima índices de ocupação para o período entre 80% e 90%. Mas, faltando 25 dias para o primeiro jogo em Natal – marcado para 13 de junho – há muito o que fazer do pacote de obras que contou com recursos federais, municipais e estaduais para receber os visitantes no período. Do pacote de obras previsto para a área do turismo na cidade que tiveram como impulso a Copa, poucos projetos devem se concretizar antes do Mundial. Dos sete projetos mais importantes para o setor e que receberam recursos visando o evento, que somados superam os R$ 550 milhões, apenas o Aeroporto Governador Aluízio Alves, o Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Natal e os Centros Móveis de Atendimento ao Turista devem ser entregues antes do dia 13 de junho, data em que as seleções de México e Camarões entram em campo na Arena das Dunas. O novo aeroporto, por exemplo, deve começar a operar no dia 31 de maio, de acordo com a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) - após alguns adiamentos. Havia a expectativa de que a operação começasse em 15 de abril, mas a data foi postergada para os dias 10 de maio e 22 do mesmo mês antes de ser estabelecido o dia 31. Nessa data, a partir das 8h30, começam as operações (pousos e decolagens) no novo aeroporto, de acordo com informações divulgadas pela SAC na sexta-feira passada (16). Diante disso, as operações de voos regulares no aeroporto Augusto Severo, também no Rio Grande do Norte, serão encerradas às 8h29 do mesmo dia. Outros projetos importantes para o turismo como o Museu da Rampa e a revitalização de monumentos históricos, tais como a Fortaleza dos Reis Magos e o Teatro Alberto Maranhão deverão ser entregues apenas após a realização dos jogos. Já a Reestruturação da Orla Urbana, que contempla várias obras nas praias do Forte, dos Artistas,

172 mil turistas são esperados em Natal durante o período de realização da Copa do Mundo, segundo o Ministério do Turismo.

144,3 mil desses turistas devem ser brasileiros e 27,9 mil é o número de estrangeiros que deverão passar pela capital potiguar.

R$ 550 milhões é a soma de investimentos previstos para parte dos projetos relacionados ao setor de turismo.

do Meio, de Areia Preta e de Ponta Negra, e a Sinalização Turística Bilíngue, prometidas até o final do mês, ainda estão indefinidas.

Turistas

Segundo o levantamento do Mtur, dos 172, 3 mil turistas que Natal deverá receber no período da Copa do Mundo, 144,3 mil serão brasileiros e 27,9 mil turistas estrangeiros, a maioria deve ser dos Estados Unidos, México, Itália e Japão, países em que as seleções jogarão na cidade. Segundo levantamento divulgado pela Fifa, Natal foi proporcionalmente a cidade sede mais procurada pelos estrangeiros entre as 12 cidades que receberão partidas da Copa do Mundo. Mas além de sol e mar, estes turistas irão encontrar uma cidade ainda em obras, com os principais museus fechados e com monumentos turísticos importantes sem a devida revitalização. Esta semana, a TRIBUNA DO NORTE mostrou que cinco dos principais museus de Natal (Museu Câmara Cascudo e galeria, Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, Museu Café Filho e o Memorial Natal) encontramse de portas fechadas. Destes cinco, três devem reabrir – um, apenas parcialmente até o mês de junho. Boa parte desses museus estão passando por obras de restauração. PÁGINAS 3 E 4

Veja o status das obras voltadas ao turismo


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

economia

Negócios &Finanças

« ARTIGOS »

Banalização do absurdo

LUIZ ANTÔNIO FELIPE [ laf@tribunadonorte.com.br]

LUCIANO RAMOS

Riqueza concentrada O economista francês Thomas Piketty, hoje uma celebridade com a tese de que o capitalismo está concentrando renda em vários países, tenta estudar o Brasil, mas não consegue juntar os dados. O argentino Facundo Alvaredo, que integra a equipe de Piketty em Paris, contou à BBC Brasil que desde 2008 tenta obter - sem sucesso - os dados anônimos de Imposto de Renda do Brasil com a Receita Federal. Esse foi o motivo pelo qual o Brasil ficou de fora do livro O Capital no Século XXI - livro de Piketty cuja tradução para o inglês alcançou, no final de abril, o topo da lista dos livros mais vendidos na Amazon.com, desbancando até mesmos os de ficção ou auto-ajuda.

RIQUEZA A família Marinho, controladora do Grupo Globo de Comunicação, é a mais rica do Brasil, diz a revista norte-americana Forbes, ao publicar o ranking com os 15 maiores patrimônios familiares do país. As famílias Safra e Ermírio de Moraes são o segundo e o terceiro da lista. Já o número de bilionários no Brasil deve crescer 157% nos próximos dez anos. Em 2022, o país deverá ter 136 bilionários; em 2012, eram 53 e São Paulo será a nona cidade com mais ricos no mundo.

Planeta

Exportações

Relatório do banco Credite Suisse mostra que para fazer parte dos 10% mais ricos do planeta, é preciso ter na conta o equivalente a R$ 161 mil. O estudo mostra que a desigualdade atinge todos os países, na média, já que essa privilegiada parcela da população mundial detém 86% de todas as riquezas. Impressionante é saber que o 1% mais rico tem quase a metade (46%) do dinheiro da Terra. O Brasil tem apenas 315 mil pessoas no grupo de 1% e 5,5 milhões entre os 10% com mais posses.

O novo modelo proposto para a Zona de Processamento de Exportação a ser construída em Assu, a ZPE do Sertão, será tema de debate na Assembleia Legislativa amanhã, às 9h. A implantação da Zona pretende atrai indústrias para a região do Vale do Açu. Uma boa oportunidade para incrementar as exportações está sendo oferecida pelo Banco do Brasil no RN. É um treinamento com foco no módulo exportação. Será nos dias 26 e 27 próximos, das 18 às 22 horas, no Sebrae. Inscrições através do 0800570800.

ROTATIVIDADE O tempo de permanência do brasileiro no seu emprego atingiu um patamar recorde de 161,2 semanas (ou pouco mais de três anos) no primeiro trimestre deste ano. Segundo dados do IBGE, este patamar é o mais alto de toda a série histórica do instituto, iniciada em 2002.

Energia em debate O Sistema FIERN, através do Senai-RN, realizará amanhã e terça-feira (19 e 20), no auditório do CTGás-ER, o I Simpósio Brasil-Alemanha de Energias Renováveis, sobre “Energia solar fotovoltaica: tecnologia, oportunidades, barreiras a serem superadas, facilitado-

res e melhores práticas”. Durante dois dias, gestores, pesquisadores, investidores e fabricantes de parques solares estarão em Natal para discutir a conjuntura e o avanço tecnológico e a massificação do uso de sistemas fotovoltaicos na Alemanha.

FEIRÃO No próximo fim de semana (23 a 25), no sétimo pavimento do estacionamento do Natal Shopping, a Caixa Econômica Federal vai realizar mais uma edição do Feirão Caixa da Casa Própria. Deverá oferecer cerca de 5 mil mil imóveis. Em Fortaleza, durante o Feirão, quem contratou o financiamento imobiliário poderia optar por pagar a primeira parcela somente em janeiro de 2105.

No Brasil, mais do que admiração, alguns consumidores têm uma verdadeira relação emocional com determinadas marcas. Esta é apenas uma das conclusões da pesquisa “Marcas Mais Amadas 2014”, encomendada pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP) e realizada pela consultoria Officina Sophia. Dentre todas as dimensões avaliadas, a empresa que conquistou o título de marca mais amada do Brasil foi a “O Boticário”, seguida da Natura, Louis Vuiton e Nestlé.

1

2

A K&M Seminários fará um seminário no próximo dia 26, na 3ª edição do Fórum Empresarial do RN, no Teatro Riachuelo. Agora serão duas “pratas da casa” contando suas trajetórias no mundo dos negócios, os empresários Durval Dantas, presidente do Conselho do Grupo Maré Mansa, e Pedro Lima, presidente do Grupo 3Corações. Inscrições abertas no site www.kemseminarios.c om.br e nos telefone 3206-6842/9942-0386. Quem se inscrever até amanhã (19) terá desconto de 20%.

3

O Ministério da Micro e Pequena Empresa amplia a Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas, o Redesim, na tentativa de reduzir para até cinco dias o processo de abertura e fechamento de empresas. O Congresso acaba de aprovar, por unanimidade, o textobase do Projeto de Lei 221, de 2012, que reduzirá o prazo de abertura e de fechamento de empresas. Atualmente, o processo de abertura atinge, em média, 150 dias.

FLEXIBILIZAÇÃO Os empresários não conseguiram aprovar a fle-

xibilização das leis trabalhistas. As centrais sindicais barraram as contratações temporárias, mesmo com a posição do governo de que a medida baixaria o custo da mão de obra e agilizaria o setor privado. Com a proposta as empresas poderiam contratar funcionários para períodos curtos sem necessidade de registro em carteira.

GASTRONOMIA Ocupando um espaço de 170 metros quadrados,

a franquia da Companhia do Churrasco chegará à Praça de Alimentação do Natal Shopping, em junho. Serão 30 tipos de carnes e quarenta tipos de saladas e, a partir das 16 horas, entra em paralelo o buffet. Os sanduiches de diversas carnes. Na sexta-feira vai oferecer a culinária baiana.

Procurador-Geral do Ministério Público de Contas do RN

A

II Guerra Mundial acabara havia pouco, quando se iniciou o julgamento de nazistas colaboradores do regime de desumanidades do III Reich. Em especial, um julgamento chamou a atenção do mundo, pois se realizaria no Estado de Israel. No banco dos réus, um nazista que fora responsável pela regularidade dos trens condutores de judeus para as câmaras de gás, tratados com a mesma logística que se utilizaria para transportar qualquer outra carga. Para horror da humanidade, ele era muito eficiente naquilo que fazia. Assim como o sistema a que ele pertencia, explicando, em parte, como 6 milhões de judeus tiveram suas vidas ceifadas enquanto o mundo ainda não tinha despertado. Em sua defesa, o nazista alegou ser mero executor de uma atividade banal de gerenciamento, como uma engrenagem do sistema posto, sem qualquer ingerência sobre a decisão de exterminar todo um povo. Não me alongo mais na História, minuciosamente contada no filme Hannah Arendt, descri-

tor dos fatos aqui alinhavados. Mas, no centro das reflexões que o filme traz à mente, e responsável pela associação que ora se faz com alguns fatos vividos atualmente no Rio Grande do Norte, a filósofa Hannah Arendt construiu a teoria da banalização do mal. Nesta, os homens se despem de suas responsabilidades e até de sua humanidade, blindados pelo fato de o sistema - e não eles - forçar a reprodução de indignidades, transformando as ações em atos mecânicos, independentes do apertador de botões de plantão. Assim, terceiriza-se as consequências dos atos e omissões. Neste quadro, encaixa-se à perfeição a sistemática indignidade a que vem sendo submetida a população do Oeste potiguar, em especial a cidade de Pau dos Ferros. Sistematicamente, as pessoas são intoxicadas com água imprópria para uso humano – embora tenha ouvido em Pau dos Ferros, em evento realizado no último dia 12 de maio, onde foram discutidos diversos problemas do atendimento básico à saúde, que a situação já foi muito pior, quase como um alívio pela dignidade humana estar sendo um pouco menos vilipendiada.

Não precisa ser Hannah Arendt para perceber os inúmeros problemas desta logística perversa, a começar pelo assombroso número de crianças com disenteria nos últimos meses, tudo devidamente documentado pelo MP/RN. Mas este quadro era assistido passivamente pela engrenagem que deveria resolvê-lo como prioridade primeira; pois o sistema, a queda de arrecadação, a imperiosa realização da Copa do Mundo, ou qualquer outro motivo convenientemente sacado, seriam impedimentos ao fornecimento devido de um bem essencial à vida. E, então, banalizou-se o absurdo, com o Estado que deveria fornecer saúde, entre outros serviços, entregando doenças a domicílio. Enquanto nossos heroicos cidadãos adaptam-se às duras penas a esta triste realidade, do lar ao comércio, incutindo receio até mesmo de se tomar um simples copo de suco, que passou a ser precedido pelas inquiridoras perguntas: “foi feito com água mineral? E o gelo, de onde vem?” Isto quando simplesmente não se entregou a Deus o destino, completando o ciclo da banalização do absurdo, conver-

tendo-se em corriqueiro o que deveria ser considerado um crime de lesa cidadania, se não no âmbito jurídico, ao menos nos campos sociológico, econômico e político. E exaurindo o ciclo de banalização do absurdo, o problema começa a ser resolvido, não por espontânea vontade de quem deveria ter tomado a iniciativa desde o início, mas por ordem judicial decorrente de ação ingressada pelo combativo Ministério Público. Deixando no ar o cheiro ruim não apenas da “água” fornecida, mas também da constatação de que se considerava banal a absurda situação de beber água ou lavar-se já correndo risco de adoecer, isto sistematicamente por infindáveis meses, atingindo milhares de pessoas. Como não foi a ordem judicial que fez brotar o recurso, então, bastava que a autoridade escolhida para tanto não se sentisse engrenagem de um sistema que impõe este resultado. Bastaria busca incessante de soluções para o inadiável, mas isto seria incompatível com absurdo tão banal! Resta saber para quem mandaremos a conta deste serviço, que insiste em nos cobrar pelo mal diário que nos faz.

A fatal sedução do crédito ADRIANA CRISTINA PEREIRA Mestre em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

H

á vários anos, na busca pelo aquecimento da economia, o Estado e as instituições financeiras têm incentivado a concessão do crédito aos consumidores de todas as classes econômicas. Estes, ávidos por ingressar no mercado de consumo, foram seduzidos pela oferta de empréstimos, cartões de crédito e cheques especiais, o que fez com que o endividamento das famílias crescesse paulatinamente e aumentasse a taxa de inadimplência. Considerando a gravidade do problema e suas consequências para a sociedade, é importante averiguar a responsabilidade das instituições financeiras quanto à inadimplência. Nesse sentido, realizei pesquisa com base em conteúdos doutrinários, jurídicos, econômicos e históricos. O estudo permite concluir algo alarmante: o crescimento da oferta abusiva do crédito, a falta de análise dos riscos por parte das instituições financeiras e do fornecimento da informação clara no tocante às cláusulas contratuais (juros, taxas e valor total do empréstimo) estimulam as pessoas a consumirem e se endividarem cada vez mais, asfixiando-se com dívidas impagáveis. Para tornar a questão mais clara, é imprescindível com-

preender que fatores como o perfil do tomador, que se efetiva através das análises de risco, implicam diretamente nos percentuais a serem cobrados a título de juros. Muitas vezes, escuta-se falar que o consumidor é o único responsável pelo crédito que toma. No entanto, os bancos têm papel fundamental nessa relação, pois é seu dever informar os juros, taxas e sobre quanto, em percentual, isso compromete a renda mensal do tomador do empréstimo, bem como os riscos de sua inadimplência. Entretanto, não é o que ocorre, considerando que o contratante, invariavelmente, não é bem informado. Muito embora o inciso V do artigo 6 do Código do Consumidor possibilite a negociação das cláusulas, isso pouco é factível, pois no momento da assinatura do empréstimo não há possibilidade de negociação das cláusulas, já que os contratos são padronizados. Para o consumidor conseguir o dinheiro, sua única opção é assinar o contrato como se apresenta. Há que se ressaltar que o artigo 170 da Constituição Federal, muito embora estabeleça a importância do desenvolvimento econômico e do tecnológico, dispõe que estes devem efetivar-se com respeito ao trabalho humano, à livre iniciativa e à dignidade. Importante destacar que o princípio da boa fé é norteador de todas as relações e que para que o consumidor exerça de ma-

neira plena e livre seu direito de escolha, isto é, de tomar o crédito, deve ter ciência de todas as informações, incluindo seus riscos. Assim, ganham força os direitos de cada cidadão e, dentre os princípios, o da boa-fé. O crescimento da oferta agressiva e abusiva do crédito no mercado gerou não apenas uma doença de caráter financeiro nos consumidores, vez que não conseguem mais cumprir seus compromissos, mas também de ordem psíquica, já que, tomados de dívidas, os indivíduos não têm como adimplir com suas responsabilidades. Assistiu-se a uma compulsão consumista estimulada pelo governo e pelos próprios bancos. O crédito foi suge-

rido, massificado, popularizado e incutido em toda a sociedade. A necessidade de comprar foi o que “aqueceu” a economia e fez com que milhares de pessoas contraíssem dividas e, assim, tomassem mais empréstimos, ficando, ao final, à margem da sociedade, quando passaram a ter seu nome protestado. Ocorre abuso de direito toda vez que uma das partes descumprir os deveres ligados ao contrato, como a obrigação de informar, a ética e a confiança, bem como quando o titular de direito, ao exercê-lo, exceder os limites impostos em razão do seu fim econômico, ou pela boa fé. Como consequência disso, emerge a responsabilidade civil. A avaliação do caso concreto, sob a luz da cláusula geral da boa-fé e da transparência, pelos aplicadores da lei, nunca foi tão necessária, a fim de que se respeite a dignidade da pessoa humana, nos moldes do disposto no artigo 170 da Constituição Federal. Enfim, incorrem em responsabilidade as instituições financeiras que se propõem a explorar atividades consideradas de risco, mas muitas vezes deixam de cumprir os seus papéis e responsabilidades e fazem seus clientes acreditarem na segurança financeira dos empréstimos. Seduzidos pelo sonho de consumo contido nas promessas de crédito fácil, muitos brasileiros encontram-se em situação financeira crítica.

podem ajudar nesta definição. Com isto em mãos, crie o que o marketing chama de “personas”, ou personagens fictícios com a reunião destas características traçadas. A busca é tentar reunir sob um mesmo personagem pontos marcantes como questões demográficas, valores e metas, as experiências procuradas, os problemas a serem resolvidos, suas fontes de informações, e reunir os adjetivos que melhor descrevem esta “persona”. A esta altura alguns podem estar pensando: será mesmo que essa preocupação é necessária para o meu negócio? A resposta é afirmativa! Todo empreendedor precisa conhecer profundamente seus clientes! E a criação de personas é o primeiro passo para isto. Independente do ramo que você se encontra – ou pensa em começar – estabelecer claramente estas características do seu cliente-

padrão traz vários benefícios. Como por exemplo qual a melhor forma de investir em propaganda, pois não adianta você patrocinar o seu time do coração se o seu cliente na verdade nem gosta de futebol! Essa curiosidade em conhecer mais o cliente ajuda ainda no desenvolvimento de produtos e serviços ou na expansão do negócio a novas áreas, alinhando os investimentos às demandas existentes. Lembre-se: necessidade não se cria! Necessidade é uma aspiração natural, nasce com o ser humano! Daí cabe a você, como empreendedor, atender a esta necessidade! Sempre que me perguntam “onde o empreendedor precisa dedicar mais atenção”, minha resposta é: no cliente. Ele é o maior motivo da sua empresa existir, é como o ar que você respira ou a batida do seu coração. Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!

O crescimento da oferta agressiva do crédito gerou não apenas uma doença de caráter financeiro nos consumidores, mas também de ordem psíquica, já que, tomados de dívidas, eles não têm como adimplir”

Quem é o seu cliente? SEMIO TIMENI SEGUNDO Business Coach

C

onheço muito empresário que, quando questionado sobre “quem é o seu cliente?”, responde de pronto: -Todo mundo! Meu produto é único/lindo/barato/fácil/melhor/essencial... Todo mundo pode A verdade é que não é bem assim... Entendo que a maioria de nós gostaria que seu produto ou serviço fosse consumido pelo planeta inteiro! Mas, cá entre nós, é assim mesmo? Não, não é. Por isto é tão importante saber verdadeiramente quem é seu cliente! Quem você quer servir, quer conquistar, que manter e consolidar relações comerciais duradouras e valiosas. Quem é seu cliente? Qual é sua idade? Onde ele mora? Quanto ganha? Quais são seus hobbies? É casado? Quais são

seus valores primários? Quais os motivos que levam ele a decidir por um produto ou serviço? O que eles esperam de um produto ou de uma empresa? Como eles adquirem informações do que precisam? Você pode encontrar as respostas para estas perguntas de várias maneiras. A melhor delas é, sem dúvida, uma pesquisa, com clientes da sua empresa ou potenciais clientes. Entender por exemplo quais problemas ou necessidades busca resolver pode ser algo fundamental na estratégia de abordagem de seus clientes. Outra fonte preciosa de informações pode ser seus colaboradores – que estão a maior parte do tempo lidando com os clientes. E, mais uma vez a pesquisa, desta vez feita com os colaboradores, pode ajudar-lhe a definir o perfil do seu cliente. Também os bancos de dados já existentes, ou a interação com as redes sociais,


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

economia

3

Infraestrutura turística a caminho « COPA DO MUNDO » Faltando pouco para a Copa, Natal tem a orla urbana em obras, monumentos históricos

carentes de restauração e espera sinalização bilíngue. Já projetos como o aeroporto se preparam para operar

MAGNUS NASCIMENTO

TRIBUNA DO NORTE fez o levantamento do pacote de obras que contou com recursos federais, municipais e estaduais que poderão ser incluídas em roteiros turísticos, durante a realização da Copa do Mundo na cidade. Dos sete projetos mais importantes, apenas três devem ser entregues antes do Mundial. A reportagem visitou “in loco” as principais obras e constatou uma Natal “para o turista n��o ver”, com uma Orla Urbana ainda em obras, monumentos históricos carentes de restauração e uma cidade ainda sem sinalização turística bilíngue.

A

Deve ficar pronto

Entre os projetos que devem ser concluídos até o início do Mundial, estão o Aeroporto Governador Aluízio Alves, o Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Natal e os Centros Móveis de Atendimento ao Turista. O Aeroporto, apesar de estar com 99% das obras concluídas, teve a data de início de operações adiada e agora só deverá ser aberto no dia 31 de maio. O motivo para a nova data foi a necessidade de mais tempo para a conexão do sistema das companhias aéreas com os sistemas do aeroporto. As obras do acesso Norte ao empreendimento ainda não foram concluídas. O prazo para a conclusão, conforme última estimativa divulgada pelo governo do estado, é dia 22 de maio. O Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Natal também está na fase final e tem 95% das obras concluídas. Pelo cronograma, o trabalho deve ser finalizado até o dia 30 de maio, porém a inauguração ficará para junho, pois depende da confirmação da presidente Dilma Rousseff, que poderá comparecer a solenidade. Apesar da obra ser entregue a tempo, ainda não há nenhum navio de passageiros confirmado para atracar no Porto de Natal durante o período do Mundial. A Codern aguarda a confirmação de quatro solicitações. Em março, um navio com mais de 3 mil torcedores mexicanos que atracaria no Porto de Natal mudou o roteiro da viagem. Devido a problemas de logística ocasionados pela dimensão do navio e altura da ponte Newton Navarro, os passageiros vão desembarcar em Recife/PE. Ele virão, de ônibus, assistir a jogos que serão realizados em Natal. Farão um bate-volta. Os Centros Móveis de Atendimento ao Turista também deveram entrar em funcionamento a tempo de atender aos turistas que virão para os jogos da Copa do Mundo. Os quatro trailers já estão prontos e aguardam apenas inauguração.

Não deve ficar pronto

O Centro Cultural da Rampa era um dos equipamentos esperados para ser inaugurado antes da Copa do Mundo, visando principalmente, o grande número de americanos esperado para a cidade. A obra que deveria ser entregue no final do mês só ficará pronta em outubro. No entanto, a Secretaria de Turismo afirmou que pretende abrir o canteiro de obras para a visitação. A revitalização dos monumentos históricos tem outras obras que ficarão para depois. Apesar de inicialmente não visar a Copa do Mundo, o projeto prevê obras que serão importantes para o turismo na cidade. A reestruturação da Orla Urbana e a Sinalização Bilíngue são projetos que, apesar de mantidos os prazos, ainda não se sabe se ficarão prontos.

Terminal de Passageiros do Porto de Natal: obra está em fase de conclusão e deve ser inaugurada em junho, mas ainda não há confirmação de navios para a Copa

Terminal do porto está 95% pronto O diretor-presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo, afirma que a obra do Terminal de Passageiros do Porto de Natal está em fase de conclusão. O cronograma para conclusão da obra é para o final de maio. Mas a pedido da Presidência da República, segundo ele, deverá ser inaugurado entre os dias 10 e 14 de junho. “Estamos aguardando esta confirmação, pois a intenção é que a presidenta Dilma esteja presente na inauguração”. A Codern está com quatro solicitações de navios de passagei-

ros para desembarcar no Terminal no período da Copa do Mundo. Mas até agora nenhum foi confirmado. O diretor de Novos Negócios da Codern, Ricardo Amaury, explica que espera-se essas confirmações até o início de junho. “Normalmente, esta confirmação é feita com 10 dias de antecedência, então esperamos até o início do mês”. Ricardo Amaury disse que não tem detalhes sobre a nacionalidade do navio e dos passageiros, bem como a quantidade. Pedro Terceiro salienta que o Terminal de Passageiros do

*Terminal de Passageiros do Porto de Natal Valor: R$ 72,5 milhões - Governo Federal Programa de Aceleração do Crescimento da Copa (PAC Copa) Responsável: Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) Status: 95% concluída. Previsão de entrega até o fim de maio e inauguração para o início de junho.

Porto de Natal não deve ser utilizado apenas para passageiros, mas por moradores da cidade,

que poderão frequentar o restaurante, café e lojas, previstos para funcionar no Terminal. “Será um local aprazível, os natalenses poderão apreciar o pôr do sol no rio”. A obra conta com a participação de 293 funcionários diretos e a previsão era de que fosse finalizada entre 20 e 30 de maio. A reportagem da Tribuna do Norte esteve no local e constatou o grande número de trabalhadores. Várias salas, onde funcionarão setores administrativos, já estão prontas. Mas, ainda faltam muitos acabamentos em áreas importantes, como desembarque e local de retirada de bagagens. JÚNIOR SANTOS

MAGNUS NASCIMENTO

Adequação do passeio público é parte da reestruturação da orla

Placas deverão indicar, entre outros pontos, a Arena das Dunas

Orla passa por reestruturação em várias áreas

Sinalização está pronta, mas não foi implantada

O projeto da Reestruturação da Orla Urbana contempla cerca de sete quilômetros de orla, da Praia do Forte até Ponta Negra. Deverão ser feitas adequações do passeio público, implantação de novos mobiliários urbanos, ciclovias entre as praias do Meio e Forte, adequação e distribuição dos quiosques e implantação de banheiros acessíveis, além da criação de áreas de depósito para guarda de materiais dos quiosques, rampas e escadarias para acesso à faixa de areia, sinalização adequada, área de estacionamento, substituição de iluminação pública, iluminação decorativa, paisagismo, áreas de recreação infantil e academia da Terceira Idade. Em matéria da Tribuna do Norte de 26 de abril, a Semopi informou que as obras estavam 80%

*Reestruturação da orla urbana Valor: R$ 12 milhões – 95% recursos do Ministério do Turismo e 5% contrapartida da Prefeitura do Natal. Responsável: Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi) Status: segundo a Semopi, 80% concluída e a previsão é de que tudo esteja pronto no dia 30 de maio (informação passada em maio).

concluídas e que a previsão é de que fossem entregues até 30 de maio. A reportagem da Tribuna do Norte solicitou novas informações a Secretaria, mas até o fechamento desta edição não obteve respostas. Em visita aos locais das obras, a reportagem observou que falta muito a ser feito ainda, especialmente com relação aos quiosques. No momento em que a reportagem esteve nas praias do Forte e do Meio, por volta das 11h30 de sextafeira, não havia trabalhadores nos locais.

Segundo a Semob, as placas de sinalização bilíngue já estão prontas, mas a Secretaria aguarda o aval da Caixa Econômica Federal, para assinar a ordem de serviço. Duas empresas venceram a licitação: a empresa Sitran, de Belo Horizonte (MG), vai instalar dez painéis eletrônicos de mensagem variadas (PMVs), a custo de R$ 3,2 milhões, que informarão a quem trafega por Natal como se encontra o trânsito, além de outras informações úteis sobre a cidade. A empresa potiguar Apoio será a responsável pelo fornecimento e instalação de 145 placas de sinalização, que abrangem três modelos, a um custo de R$ 551 mil. O prazo para a instalação é de 30 dias, a partir da liberação dos recursos por parte da Cai-

Estruturas móveis esperam inauguração Os trailers deverão ficar na Praia da Redinha, Forte dos Reis Magos, Via Costeira e Av. Roberto Freire. Eles funcionarão todos os dias, das 9h às 17h. Para atender aos turistas foram contratados 24 estagiários bilíngues. Segundo o diretor de promoções turísticas da Seturde, Cunha Netto, os trailers já estão prontos e adesivados, agora esperase apenas a inauguração e início

de funcionamento. “Além dos trailers, esperamos colocar em funcionamento para a Copa do Mundo, 13 Centros de Atendimento ao Turista, entre pontos fixos, vans e trailers”, detalha. Os trailers serão equipados com ar condicionado, frigobar, gerador, computador e televisão. Além de informar os turistas, os estagiários irão aplicar um questionário de pesquisa.

*Sinalização turística Valor: R$ 3,6 milhões -recursos do Ministério do Turismo. Responsável: Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). Status: As placas estão prontas, mas falta o aval da Caixa Econômica Federal, para que o município possa assinar a ordem de serviço para a instalação.

xa. Ainda haverá placas de sinalização de destino para o Estádio Arena das Dunas, Aeroporto, hotéis e Fan Fest, que vai ocorrer na Praia do Forte. Essas placas também estão prontas e devem ser instaladas até o final de maio. “Essas são placas temporárias, que irão sinalizar apenas destinos relacionados a Copa. Depois do evento serão retiradas”, explica Marconi Spínola, diretor de Engenharia de Trânsito da Semob. O valor para as placas de destino é de R$ 128,8 mil. O total é de 211 placas. MAGNUS NASCIMENTO

* 4 Centros Móveis de Atendimento ao Turista Valor: R$ 354.782,61 -recursos do Ministério do Turismo. Responsável:Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde). Status: os centros móveis estão prontos, guardados na Guarda Municipal. A previsão é que comecem a funcionar até a primeira semana de junho.

Trailers para atendimento aos turistas já estão adesivados

Novo aeroporto se prepara para os primeiros voos * Aeroporto Aluízio Alves Valor: R$ 410 milhões. Até o final da concessão serão R$ 650 milhões. Responsável: Consórcio Inframérica. Status: 99% do Terminal de Passageiros está concluído. A previsão de início das operações era para o dia 22 de maio. Mas foi remarcada, na sexta-feira (16), para o dia 31 de maio.

O início das operações do Aeroporto Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, era esperado para o dia 22 de maio. Mas na última sextafeira, a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o Consórcio Inframérica e as empresas aéreas acordaram uma nova data. Desta vez, dia 31 de maio, um sábado. Segundo informações da Inframérica a obra está 99% concluída e faltam apenas acabamentos. Mas foi necessário adiaro início da operação em mais uma semana para a conclusão da conexão do sistema das companhias aéreas com todos os sistemas do aeroporto. As companhias aéreas informaram, por meio Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que estão com 80% da transferência concluída. A SAC divulgou, em nota, que a partir das 8h30 de 31 de maio começam as operações (pousos e decolagens) no novo aeroporto. E que as operações de voos regulares no aeroporto Augusto Severo serão encerradas às 8h29 do mesmo dia. A SAC informou ainda que o consórcio Inframérica será responsável por comunicar a comunidade local, a partir da próxima quarta-feira (21). A Anac, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que “ainda inspecionará o lado terra, que é composto basicamente pelo terminal de passageiros, tanto a área restrita quanto a área de check-in/externa.” Segundo a Agência, a necessidade de realizar mais inspeções vai depender dos resultados do processo de homologação que está em curso. Até a Copa do Mundo, o Consórcio Inframérica terá investido R$ 410 milhões e até o final da concessão serão R$ 650 milhões. O prazo contratual para entrega da obra é de 36 meses, a partir da emissão da Ordem de Serviço, o que corresponde a dezembro de 2014. Mas, desde a assinatura do contrato, foi assumido um compromisso entre todas as partes para que o aeroporto tivesse seu projeto antecipado para a Copa do Mundo.

PÁGINA 4

Monumentos históricos esperam revitalização


economia À espera de revitalização

4

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

« COPA DO MUNDO » A revitalização de monumentos históricos em Natal

tem recursos disponíveis, mas não deve ficar pronta até a Copa do Mundo FOTOS: MAGNUS NASCIMENTO

E

m agosto de 2013, a presidenta Dilma Rousseff anunciou o investimento de R$ 1,6 bilhão no programa que tem o objetivo de desenvolver e proteger o patrimônio em 44 cidades. Natal foi contemplada com R$ 43,4 milhões para serem investidos em nove prédios históricos e doze praças. Apesar de não ter o foco na Copa do Mundo, os recursos do PAC Cidades Históricas tinham como finalidade a restauração e preservação de patrimônios importantes para o turismo. Para o Rio Grande do Norte, o PAC prevê revitalização de alguns dos pontos turísticos mais importantes para a cidade, como a Fortaleza dos Reis Magos, o Teatro Alberto Maranhão, o Palácio Felipe Camarão e praças do Centro Histórico. O projeto da Fortaleza dos Reis Magos prevê a restauração, revitalização e adequação do Forte, e um orçamento de R$ 8,7 milhões. A obra deverá ser executado pelo Iphan, assim como outros prédios previstos pelo PAC Cidades Históricas. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou contato com o Iphan, mas quem concede entrevistas, o superintendente do Instituto, está em viagem e não atendeu as ligações. Através de uma fonte, a reportagem apurou que o projeto ainda está em fase de elaboração. Em visita à Fortaleza, a reportagem constatou entulhos na entrada e no in-

Fortaleza dos Reis Magos: projeto prevê restauração e revitalização ao custo de R$ 8,7 milhões

* Revitalização de Monumentos Históricos em Natal Valor: R$ 43.478.414,26 (Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas) Responsável: Iphan, Governo do Estado (Secretaria de Estado do Turismo), Prefeitura do Natal e UFRN. Status: em fase de projetos.

terior, além do mau estado da pintura do monumento, que marca a fundação da cidade. Só o Governo do Estado, através da Secretaria de Turismo, é responsável por quase R$ 25 milhões do total desses recursos,

que correspondem às obras de revitalização do Teatro Alberto Maranhão, do prédio onde funciona a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (ao lado do TAM), e de 12 praças públicas situadas dentro do Centro Histórico de Natal. Os projetos do TAM e da EdTAM, estão para ser analisados pelo Iphan, pois são prédios tombados. Após essa análise, eles serão remetidos ao Ministério da Cultura, para nova análise e, junto à aprovação, a liberação dos recursos, que totalizam aproximadamente R$ 15 milhões, sendo aproximadamente R$ 11 milhões para o TAM e R$ 4 para o EdTAM. O prazo é também para até o fim de julho. São projetos para reins-

talação elétrica e hidráulica, recuperação física e de fachada. Na última quinta-feira foi entregue à Caixa Econômica, o plano de trabalho para contratação de reforma das praças - um repasse de R$ 9,9 milhões. A assinatura do contrato de repasse financeiro deve acontecer até o fim de julho. A Secretaria de Turismo do RN, através da Assessoria de Imprensa, explicou que as praças que foram contempladas pelo Recurso do PAC Cidades Históricas são selecionadas pelo Iphan. Os pontos contemplados vão sofrer melhorias, pois predomina nessa área os principais equipamentos culturais da cidade, bem como, as edificações tombadas e os monumentos.

Museu da Rampa esperava receber americanos na Copa A Secretaria de Estado de Turismo, através da assessoria de imprensa, informou que o atraso no Museu da Rampa se deve a adequações no projeto e consequente novas análises pelo Ministério do Turismo, responsável pelo repasse de recursos e da Caixa (responsável pelo repasse financeiro). Por causa dessas novas análises, as obras estão paradas. De acordo com a Secretaria, já foi pedido aditivo de contrato para um novo prazo, até o fim do ano, sem reflexo financeiro para a continuidade das obras. A nova estimativa para conclusão é outubro. A ideia inicial da Setur era inaugurar o Centro Cultural da Rampa antes da Copa do Mundo para que pudesse ser visitado pelos turistas estrangeiros que virão em função do evento, principalmente os americanos. A Rampa foi usada por hidroaviões da filial da PanAm (Pan American World Airways) no Brasil, durante a Segunda Guerra Mundial, quando Natal serviu

de base norte-americana. A Setur informou que o canteiro de obras no Complexo da Rampa estará aberto à visitação durante a Copa, principalmente ao turista americano. Museu da Rampa Valor: R$ 8,73 milhões (o valor correspondente às obras é de R$ 7,6 milhões, somando a esse montante mais R$ 1,1 milhão para aquisição de mobiliário e equipamentos) convênio firmado junto ao Ministério do Turismo, com repasse financeiro pela Caixa Econômica. Responsável: Governo do Estado (Secretaria de Infraestrutura/ Secretaria de Turismo) Status: a meta inicial da Secretaria de Turismo era de inaugurar até maio. Mas a nova estimativa é para outubro. Apesar disso, as obras estão paradas, aguardando análise do Mtur e Caixa Econômica.

Obras paradas, aguardando análise do Mtur e Caixa Econômica


TELEFONES ÚTEIS

Receita: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6869 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

DÓLAR COMERCIAL

Compra: R$ 2,2120 Venda: R$ 2,2130

DÓLAR TURISMO

Compra: R$ 2,1830 Venda: R$ 2,3170

EURO TURISMO

Compra: R$ 2,9800 Venda: R$ 3,1870

LIBRA ESTERLINA

Compra: R$ 3,7213 Venda: R$ 3,7232

ENERGIA EÓLICA AVANÇA NO RIO GRANDE DO NORTE. A GOVERNADORA ROSALBA CIARLINI COMENTA • Página 8

TN ONLINE

Construtora deve indenizar compradora por informações equivocadas. blog.tribunadonorte.com.br/abelhinha

economia

Editora: Renata Moura [renatamoura@tribunadonorte.com.br]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo, 18 de abril de 2014

Energia solar no centro do debate « SIMPÓSIO » Evento que será realizado a partir de amanhã no CTGás, em Natal, reúne palestrantes nacionais e estrangeiros para mostrar o potencial e os desafios do setor, além de boas práticas desenvolvidas no mundo

O

Sistema Fiern, por meio do Senai-RN, promove amanhã e terça-feira em Natal o I Simpósio Brasil-Alemanha de Energias Renováveis (Baer), sobre “Energia solar fotovoltaica. A programação incluirá palestras e debates sobre temas como tecnologia, oportunidades, barreiras a serem superadas, facilitadores e melhores práticas. O evento será realizado no auditório do CTGAS-ER. A programação completa está disponível no site http://www.baer.com.br/programacao Durante dois dias, pesquisadores, gestores, investidores e fabricantes de parques solares estarão em Natal para discutir a conjuntura do desenvolvimento tecnológico e a massificação do uso de sistemas fotovoltaicos na Alemanha, com o objetivo de aplicar as lições aprendidas para o desenvolvimento de uma indústria solar no Brasil. O diretor do Senai-RN, Afonso Avelino, explica que a idéia é caracterizar o ambiente brasileiro, em especial o Nordeste e potiguar para identificar os direcio-

ROBERTO LEANDRO

nadores que sejam úteis ao governo, indústria e academia. “Haverá uma série de palestras com pesquisadores e empresários sobre a importância da exploração desse tipo de energia, com fabricantes falando sobre tecnologias, além de termos instituições financeiras que poderão fazer esse elo e atrair novos investidores para o Rio Grande do Norte”, frisou. “Esperamos que este evento possa ajudar a delinear o desenvolvimento da indústria nacional na cadeia produtiva de energia solar fotovoltaica no Brasil”, enfatiza o cônsul honorário da Alemanha em Natal, Axel Geppert. Em médio prazo, o Rio Grande do Norte deverá presenciar a instalação de parques solares áreas recobertas por painéis fotovoltaicos que captam a energia do sol e a transformam em eletricidade, cuja energia é integrada à rede de produção do país. Além dos parques, outra iniciativa inovadora é a geração de energia solar em residências, com placas instaladas sobre casas e prédios, que poderá ser revertida na conta de luz.

Em Natal, a energia solar está presente em alguns hotéis, mas não há exploração em larga escala

Potencial

Com mais de 300 dias de sol por ano e baixa ocorrência de formação de nuvens, o Rio Grande do Norte é um dos Estados com maior potencial solar do país. Apesar da abundância, ainda não há exploração em larga escala no Estado deste tipo de energia. “O

uso ainda é restrito a construção civil e por hotéis e pousadas, como forma de reduzir custos com energia elétrica. Precisamos ampliar e para isso é necessário novas tecnologias e investimentos”, observou Avelino. O simpósio terá foco na prospecção de energia solar fotovoltai-

ca (transformação de energia luminosa em energia elétrica) e de oportunidades conjuntas entre Brasil e Alemanha - países com potencial e recursos significativos – e desponta como oportunidade para troca de tecnologias e investimentos diretos em novos projetos, em um segmento cujo cresci-

mento está em franca expansão. Entre os palestrantes estão o Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Altino Ventura Filho, e o diretor do Instituto Alemão Fraunhofer-Institut für Solare Energie system, Prof. Dr. Eicke Weber, que ministra palestra sobre “Potencial solar desperdiçado no mundo e as contribuições da experiência alemã para o desenvolvimento de novos projetos”. A metodologia sobre o sistema de compensação de energia através da micro e minigeração distribuída no Brasil, análise de custos em sistemas fotovoltaicos e suporte aos empreendedores em sistemas fotovoltaicos será apresentada em painel, pelo vice Presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e presidente do CTGAS-ER, Flávio Azevedo. PÁGINA 8

Setor de energia eólica brasileiro é destaque nas atividades de fusões e aquisições


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

economia

Abrindo a porteira

DIVULGAÇÃO

Agricultura de ‘precisão’ chega a 53% das lavouras

LUIZ ANTÔNIO FELIPE [ laf@tribunadonorte.com.br]

Efeitos do El Niño O fenômeno El Niño reduz a produtividade de alguns grãos no mundo, mas favorece a soja, diz um estudo publicado na revista Nature Communications. O fenômeno deverá ocorrer neste ano e deverá prejudicar a produtividade global de milho, arroz e trigo. No Brasil, a mudança no padrão climático deve trazer benefícios para a produção de milho e soja. O levantamento liderado pelo Japão oferece o que é considerado o primeiro mapeamento global relacionando importantes culturas agrícolas com o El Niño, o aquecimento da superfície do Oceano Pacífico que pode provocar chuvas torrenciais e secas em diferentes regiões do planeta. Os mapas devem ajudar produtores rurais a decidir quais culturas ou variedades plantar, além de dar aos governos um “sistema de alerta prévio sobre escassez de alimentos”, segundo o estudo publicado na revista Nature Communications.

CLIMA O relatório Avaliação Nacional do Clima (NCA, na sigla em

inglês), divulgado pelo governo do presidente Barack Obama, foi duramente criticado pela organização norte-americana CFACT, que defende que não há provas científicas para afirmar que o mundo está sofrendo mudanças no clima devido às ações dos homens. A entidade classifica o relatório de “uma mancha na honra da ciência”.

Chuvas

Frete

Enquanto o El Niño não vem – sem consequências para o Nordeste que já estará no período seco, as chuvas estão garantindo uma boa safra na região. No Rio Grande do Norte há registrados de acumulação de chuvas de mais de 600 milímetros em muitos municípios. É um inverno quase regular, embora sem água suficiente para encher os reservatórios como o Itans, Gargalheiras, Armando Ribeiro Gonçalves e Santa Cruz, no Apodi.

A Conab fará um leilão de frete, no próximo dia 23, para remoção de 40,5 mil toneladas de milho, vinculado aos estoques de Contrato de Opção e Política de Garantia de Preços Mínimos, para abastecer a região da Sudene. Outro leilão de remoção será realizado dia 20. O aviso do leilão de frete já está no site da empresa e atende também o Rio Grande do Norte (11,7 mil toneladas). São 28 lotes a serem transportados.

LATICÍNIOS A Emater/RN iniciou o cadastramento de entida-

des socioassistenciais sem fins lucrativos para acesso à distribuição gratuita de leite integral bovino pasteurizado através do Programa Leite Potiguar. O edital é direcionado para instituições do estado que tenham sede e desenvolvam suas atividades em vários municípios. As inscrições serão realizadas até as 22h, do dia 20 próximo, via internet, em formulário próprio disponibilizado no sitio: serviços.emater.rn.gov.br.

Plano Agrícola O governo federal anuncia amanhã, às 10 horas, o Plano Agrícola e Pecuário 2014/15, no Palácio do Planalto. Após a cerimônia, haverá coletiva no Salão Leste com o titular do Ministério

da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, e secretários da pasta. A expectativa é de mais recursos e melhores condições para aumentar a produção do agronegócios.

FERTILIZANTES O mercado de fertilizantes no país continua o

movimento de expansão, acompanhando os recordes agrícolas. Nos primeiros quatro meses deste ano, as vendas internas desses produtos totalizaram 7,770 milhões de toneladas, aumento de 8,1% sobre janeiro a abril de 2013, informou a Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda).

Os touros “Hebreu da EMPARN” e “Fantoche da EMPARN”, apresentaram altas DEP’S (Diferenças Esperadas na Progênie), para produção de leite e, agora seguem para coleta de sêmen a ser utilizado no Teste de Progênie. Os animais participaram na semana passada em Uberaba/MG, da seleção de touros da 15ª bateria do Teste de Progênie 2014/2105, coordenada pela Embrapa Gado de Leite e pelo Centro Brasileiro de Melhoramento Genético do Gado Guzerá, com mais 14 animais entre os melhores touros da raça com aptidão leiteira.

1

2

O tradicional leilão de cavalos Quarto de Milha, o Natal Quarter Horse será no dia 7 de junho, às 18h, no parque de exposições, em Parnamirim. Serão 51 lotes ofertados, onde animais de grande linhagem da vaquejada estarão sendo postos a venda. O leilão, que está na sua sétima edição, é organizado pelos haras Bom Pasto e Vertentes. Outros 17 haras, da Paraíba, Alagoas, Pernambuco e do RN estarão com animais no leilão.

« PRODUTIVIDADE »

3

A carteira ativa do Agroamigo supera o teto dos R$ 2 bilhões. O valor representa crescimento de 21,31%, registrado no período de 31 de dezembro a 17 de abril em toda a área de atuação do Banco do Nordeste. No RN, a carteira ativa já ultrapassa R$ 140 milhões, com incremento superior a 20% nos últimos quatro meses. Até o início de maio, já foram contratadas mais de 7,8 mil operações, num montante de R$ 27,8 milhões no Estado.

BEM-ESTAR Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas e coo-

perativas de produtores rurais podem inscrever projetos no edital para a linha de crédito da Inovagro, para melhorar o bem-estar animal. Os prazos para novos projetos vão até amanhã. O edital está disponível no site www.bnds.gov.br. Vários itens são financiáveis. A taxa de juros para financiamento da safra 2013/2014 é de 3,5% ao ano, com limite de recursos de R$ 1 milhão por beneficiário/projeto para o individual e de R$ 3 milhões para empreendimento coletivo.

RAÇÃO A Prefeitura de Jardim de Piranhas atende aos peque-

nos criadores do município, numa importante parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca e a Emater distribuindo 550 sacas da pasta de caroço de algodão. Somente neste ano, foram entregues mais de 50 mil quilos da torta de algodão e mais de mil sacas de milho.

S

Ricardo Santana, diretor de Negócios da Apex-Brasil: EUA vão enviar os principais convidados

Copa vai trazer 2,3 mil investidores de 104 países « NEGÓCIOS » Visitantes participarão de encontros,

visitas técnicas e rodadas de negócios com empresas brasileiras, de olho em exportações e investimentos

ALANA GANDRA repórter da Agência Brasil

A

Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), do governo federal, anunciou esta semana os preparativos finais do Projeto Copa do Mundo. De acordo com a agência, o Mundial trará ao Brasil 2,3 mil compradores, investidores e formadores de opinião de 104 países para a realização de negócios. O projeto integra ações de marketing de relacionamento da agência e inclui encontros, visitas técnicas e rodadas de negócios com empresários brasileiros, visando a estimular as exportações do Brasil e a captar investimentos. A ação também pretende projetar a imagem do país no mercado internacional. Atividades semelhantes são efetuadas pela Apex-Brasil no carnaval e em outros eventos internacionais, entre os quais a Fór-

mula Indy e o Grand Prix de Fórmula 1.

Americanos

Segundo o diretor de Negócios da Apex-Brasil, Ricardo Santana, o projeto começou a ser construído há um ano, durante a Copa das Confederações. Santana destacou que os Estados Unidos encabeçam a relação de convidados. “Para a gente, é bem importante, porque é uma economia que está se recuperando. Trazer os Estados Unidos para cá vem em um momento bastante propício”. O Projeto Copa do Mundo é desenvolvido pela Apex-Brasil em parceria com 700 empresas e entidades setoriais nacionais. Estão sendo organizadas mais de 800 agendas de negócios nos dias que antecedem e sucedem os jogos da Copa, com foco em tecnologia e saúde, casa e construção, alimentos e bebidas, agronegócio, moda, máquinas e equipamentos, economia cria-

tiva e serviços. A agência espera superar o resultado alcançado na Copa das Confederações, que gerou US$ 3 bilhões em exportações e investimentos para o Brasil, envolvendo 903 empresários, oriundos de mais de 70 países, segundo Ricardo Santana. São Paulo, com mais de 270 empresas, lidera os participantes brasileiros do projeto, seguido de Minas Gerais, com cerca de 94 companhias. O diretor disse que embora o jogo seja o principal atrativo da Copa, “o nosso foco é fazer negócios, é trazer aquele convidado com quem a gente quer estreitar a relação, fazer com que ele compre mais, e usar esse chamariz para poder concretizar uma venda”. A Copa do Mundo ocorrerá de 12 de junho a 13 de julho, em 12 cidades brasileiras. Os visitantes estrangeiros começarão a ser recebidos uma semana e meia antes de cada jogo.

ão Paulo (AE) - Vital para o aumento de produtividade, redução de custos e impactos ambientais no agronegócio, a “agricultura de precisão” é utilizada hoje por pouco mais da metade (53%) dos produtores no País. Segundo pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) a técnica, que consiste na aplicação direcionada de insumos levando em conta as diferenças em cada ponto da lavoura, é utilizada por produtores jovens, mais instruídos, adeptos à tecnologia e que cultivam grandes extensões de terra. Para o estudo, elaborado a partir de uma série de seminários sobre o tema realizada pelo Senar entre setembro e novembro de 2012, foram entrevistados 301 produtores de polos agrícolas em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. “A agricultura de precisão é associada a grandes máquinas, mas não é só isso. A técnica consiste em entender a variabilidade espacial do campo”, diz o professor Ricardo Inamasu, do Embrapa, um dos coordenadores do estudo. “A função da técnica é, com o mapeamento do solo, tirar o melhor proveito dessa variabilidade, aplicando insumos de acordo com a necessidade de cada ponto”, diz. Já o sistema convencional, explica ele, trata a lavoura de maneira uniforme, o que leva a desperdícios e potencializa o impacto ambiental.

Perfil

A idade média dos que utilizam a agricultura de precisão é de 35,5 anos, ante 39,3 anos na agricultura tradicional. Os adeptos da técnica também possuem grau mais alto de escolaridade - 43,1% com ensino superior e 18,8% com pós-graduação - e maior renda - 38% ganham acima de dez salários mínimos. Já a maioria dos produtores no sistema convencional (34%) tem renda entre cinco e dez salários mínimos. De acordo com o estudo, as maiores escalas de produção tendem a favorecer a adoção de tecnologias de agricultura de precisão. O uso da técnica, portanto, é mais frequente nas culturas de soja e milho (82%). A maioria dos adeptos realiza amostragem “espacializada” do solo (72%) para mapeamento da lavoura , sendo que em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais esse valor está acima de 80%. A agricultura de precisão é utilizada sobretudo na aplicação de corretivos de solo e adubação. “Hoje, muitos produtores adubam a área toda da mesma forma, e aí um lado talvez produza mais do que o outro”, afirma Patrícia Machado, coordenadora de projetos e programas especiais do Senar. “Com uma simples análise de solo, o agricultor já economiza em termos de quantidade de produtos e de custos.” Apesar de a adoção de agricultura de precisão nos diversos setores do agronegócio brasileiro estar em descompasso com o ritmo de expansão da produção, a percepção dos entrevistados é otimista em relação à popularização das técnicas. Para 84% dos que hoje adotam o sistema convencional, a agricultura de precisão será em breve uma realidade em sua região para 47,5% deles, ainda nos próximos cinco anos. Dentre os usuários da agricultura de precisão, 93,8% afirmaram ter tido ganho de produtividade.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

economia

7

»ENTREVISTA » PEDRO LIMA PRESIDENTE DO GRUPO 3CORAÇÕES

Do interior do RN à liderança no Brasil « NEGÓCIOS » O presidente do grupo 3corações, Pedro Lima, fala sobre a trajetória da empresa, que nasceu no Rio Grande do Norte e virou líder nacional no “negócio café”. Ele fará palestra em Natal no dia 26 CLAUDIO PEDROSO

KARLA LARISSA Repórter

e uma pequena empresa familiar, que vendia por café verde, porta a porta, na década de 50, no município de São Miguel, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte, à maior empresa de café do Brasil. A história do Grupo 3corações, passa pela história do Café Nossa Senhora de Fátima, que depois se tornou Café Santa Clara. E, por trás dela, está a trajetória de sucesso de três empreendedores potiguares: Pedro, Paulo e Vicente. Eles fizeram da pequena empresa que herdaram do pai, João Alves de Lima, um império do café no país, que detém hoje várias marcas e exporta para 30 países. Pedro Alcântara Rego Lima é o presidente do grupo, que no ano passado faturou R$ 2, 4 bilhões e espera chegar este ano a R$ 2,8 bilhões. Em entrevista à Tribuna do Norte, o empresário que é um dos palestrantes do Fórum Empresarial do RN, no próximo dia 26 de maio, fala sobre os números do Grupo, sobre as estratégias que fizeram a empresa crescer e sobre sucessão. O Fórum é realizado pela K&M Seminários, em parceria com a TRIBUNA DO NORTE.

D

A gente tem uma plataforma comercial e logística muito forte, que tem sido um dos pilares do nosso crescimento. Toda a venda e distribuição de nosso produto é feita por uma estrutura própria. Isso dá mais velocidade nas ações”

(O empreendedor) tem que focar na melhor forma de se comunicar com o consumidor para que ele escolha o seu produto e não o do concorrente. E trabalhar muito porque sem trabalho ninguém faz nada”

O que foi definitivo foi que a gente aprendeu logo cedo a respeitar o consumidor e a criar laços duradouros com eles. Temos uma comunicação séria com o consumidor, que apoiou a gente e vem apoiando. Por isso, a gente vem crescendo cada vez mais no consumo do café nos lares dos brasileiros.

A gente (Santa Clara) era líder no Norte e Nordeste e já era a segunda marca no Rio de Janeiro, mas precisava de uma marca forte para trabalhar o Brasil todo e surgiu com a Strauss, que é nossa sócia, e que tinha a marca 3corações. Nós juntamos as duas empresas e criamos uma companhia que virou líder no negócio de café do Brasil. Quais os números da empresa: faturamento, empregos, produção e quais os mercados em que atua?

No ano passado, nós faturamos R$ 2,4 bilhões, somos mais de 4.500 colaboradores, e vendemos de café, no ano passado, 136 mil toneladas no Brasil todo. Estamos presentes em mais de 300 mil pontos de venda no Brasil todo. E atendemos mais de 70 mil clientes a cada 15 dias. Nós atuamos no mercado de café, capuccino, café com leite, instantâneos, solúveis e agora lançamos a máquina Trés. Desde a época da Santa Clara, a empresa fazia um bom trabalho de marketing, inclusive, tinha Fagner como garoto propaganda. É verdade que ele começou fazendo propaganda de graça para a empresa porque era muito seu amigo?

A gente se conhece desde

Nós colocamos os objetivos do pacto nas embalagens e participamos de algumas ações de relacionamento com as comunidades, algumas prefeituras e a própria Fundação Raimundo Fagner. A gente tem um trabalho bem feito quanto a isso. O senhor será um dos palestrantes do Fórum Empresarial do RN. Como será sua participação?

Eu não sou palestrante. Eu sou um empreendedor. Eu vou porque eu acho interessante compartilhar nossa experiência. E também para tentar estimular os empreendedores do nosso estado. Eu gosto muito do nosso estado. E a gente mostrando um pouco da nossa luta, as pessoas também se animam a continuar seus negócios, suas atividades. Em sua opinião, quais as principais características que um empresário deve ter para construir uma carreira de sucesso? E qual a principal lição você tem a dar?

De uma pequena empresa no interior do Rio Grande do Norte, para a empresa número 1 de café do Brasil. O que foi definitivo para a construção dessa trajetória?

A empresa teve um salto significativo com a concretização da joint venture entre a empresa da sua família, a São Miguel Holding, na época chamada de Santa Clara, e a israelense Strauss, o que deu origem ao grupo 3corações. Naquela época, qual era o posicionamento da Santa Clara no mercado? E o que mudou de lá para cá?

Pelo programa, os oito objetivos deveriam ser atingidos até 2015. Como tem sido a participação do grupo nesse pacto?

Ì QUEM Pedro Âlcantara Rego Lima nasceu no município de São Miguel/RN e é presidente do Grupo 3corações. Ele cursou até o 5º período de Agronomia.

FÓRUM EMPRESARIAL DO RN Informações sobre as palestras do evento. O Fórum Empresarial do RN será realizado no dia 26 de maio,no Teatro Riachuelo,no Midway Mall,em Natal. O presidente do Grupo 3corações, Pedro Lima,apresentará a palestra “A força de uma marca global:a história de sucesso da maior torrefadora de café do Brasil”. O presidente do Conselho de Administração do Grupo Maré Mansa,Durval Dantas, ministrará,por sua vez,a palestra “O poder de um sonho:de vendedor ambulante a fundador de uma das maiores redes de varejo do Nordeste”. A abertura dos portos para o Fórum está prevista para as 18h30.Mais informações estão disponíveis por telefone ((84) 9942-0386) ou no site http://kemseminarios.com.br/

1967. Eu considero e Fagner diz que somos irmãos. Nós temos uma relação de muito respeito e uma história longa juntos antes dele ser famoso. Ele fez muita coisa para o Café Santa Clara e quando a gente cresceu, não era justo ficar usando Fagner para propaganda porque ele ajudou tanto antes. Nós nunca pagamos nada a Fagner, hoje nós temos uma gratidão muito grande e, por isso, nós ajudamos a cuidar da Fundação dele em Fortaleza. Há mais de 15 anos, a gente é parceiro nessa Fundação. Ele tem uma obra social muito interessante aqui no Ceará, em Fortaleza e em Orós. Quais marcas fazem parte hoje do grupo 3corações?

De café , nós temos Café Santa Clara, 3corações, Café Letícia, em Minas Gerais, Kimimo, mas tem várias outras ainda menores, por Minas Gerais e Rio de Janeiro. Tem o Frisco que é do grupo também, que tem fábrica em Mossoró. E tem os derivados de milho, como o Flocão Dona Clara. Além do marketing, que outras estratégias o grupo trabalhou e trabalha para continuar crescendo?

A gente tem uma plataforma comercial e logística muito forte, que têm sido um dos pilares do nosso crescimento. Toda a venda e distribuição de nosso produto é feita por uma estrutura própria. Isso dá mais agilidade, mais velocidade nas ações. Qual foi a receita da 3 Corações no ano passado e qual a projeção para este ano?

A projeção é chegar a R$ 2,7

a R$ 2,8 bilhões, se Deus quiser. Recentemente o grupo fez um novo joint venture, desta vez, com a empresa italiana Caffita, para o lançamento das cápsulas de café e também das máquinas residenciais. De quanto foi o investimento para entrar neste novo mercado? E qual tem sido o resultado?

Com a Caffita, da Itália, nós temos um compromisso de fazer uma fábrica aqui (Brasil) o próximo ano. Estamos discutindo ainda onde vai ser. Em marketing e tudo, o investimento foi de quase R$ 100 milhões. O retorno é uma solução de médio e longo prazo. É um retorno importante para a marca, para o negócio. Nós que somos do setor de café, de bebidas e maquinais, não podemos ficar fora desse mercado. Como foi a aceitação?

Boa. Uma maravilha. Nós estamos tendo uma resposta extraordinária do consumidor. Fizemos uma campanha muito boa com o chef Alex Atala e a mãe dele para o Dia das Mães. Nós vendemos, só nesse período, mais de 30 mil máquinas. O grupo 3corações também se consolidou como exportador. Quais os números atuais da exportação, quantos países, qual o volume de sacas e quais as grandes empresas consumidoras?

Nós exportamos café verde, café dos armazéns, das unidades de beneficiamento de grão da gente de Minas Gerais e da Bahia. Nós exportamos, de 800 mil a 1 milhão de sacas por ano para

em torno de 30 países. Tem muita gente grande consumidoras. Quanto a empresa vai investir este ano? Em que vai investir?

Esse ano esperamos investir em nossa verba de comunicação e marketing em torno de R$ 100 milhões, incluindo o projeto das cápsulas. Os outros investimentos eu preferia não dizer. Quais os próximos projetos para 2014 e 2015? Há algum outro segmento novo no gatilho?

Nós temos a fábrica de cápsulas para 2015. Mas estamos vendo outras oportunidades. A nossa ideia é crescer no nosso segmento. A 3corações foi eleita várias vezes pela Revista Época como uma das 100 Melhores Empresas Para Trabalhar. A que se deve isso? Que tipo de diferencial, a empresa oferece a seus funcionários?

É ter o cuidado com o colaborador, hoje o mercado está muito competitivo, com plataforma de benefícios e remuneração variáveis, isso gera uma atratividade, um relacionamento da empresa com o colaborador e do colaborador com a empresa. Nós temos um cuidado muito grande com as pessoas que trabalham com a gente. Desde 2004, o grupo aderiu ao “8 Jeitos de Mudar o Mundo”, pacto assinado pelos países membros da ONU – Organização das Nações Unidas, que estabeleceu as metas compartilhadas para o desenvolvimento humano sustentável em todo o mundo.

Eu entendo que a pessoa deve ter muito foco no seu objetivo. Se você tem uma atividade, se você acredita naquela atividade, naquele negócio, você tem que focar nela, tem que se comunicar direito no consumidor, porque toda atividade você tem que vender e para vender você tem um consumidor para comprar do outro lado. Tem que focar na melhor forma de se comunicar com o consumidor para que ele escolha o seu produto e não o do concorrente. E trabalhar muito porque sem trabalho ninguém faz nada não. A principal lição é essa? Tem que trabalhar muito?

Trabalhar é normal. Tem gente que pensa porque criou um negócio não precisa trabalhar. E isso é para a vida toda, você vai lutando e até construir a sucessão tem que cuidar do negócio e trabalhar. Como é o seu expediente?

Eu acordo cedo, eu gosto de correr, acordo umas 4h, onde eu tiver faço um exercício, ou vou para uma academia. Às 7h30 estou chegando no local de trabalho, em qualquer unidade nossa pelo Brasil. Eu fico em Fortaleza, um dia ou dois por semana. O resto é viajando para São Paulo, Rio, Belo Horizonte, lutando. Geralmente almoço nas fábricas, pois todas as nossas unidades tem restaurante, e saio umas 19h para o hotel. Que futuro você vê para o grupo, que hoje conta com os 3 irmãos na administração? Continuará gerido pelas próximas gerações?

Estamos tentando construir essa coisa na cabeça dos meninos. Eu tenho 3 filhos. A mais velha vai fazer 27 anos. E tem uma formação boa, estudou na Fundação Getúlio Vargas, achou que poderia avançar e foi para Orrington, nos Estados Unidos e se formou em uma das melhores universidades, e trabalhou 2 anos no UBS, um banco suíço, lá nos Estados Unidos. Eu estou organizando para ela vir ajudar a gente. Além dela, tenho mais dois, uma menina e um rapaz. Nós estamos tentando construir a sucessão, temos uma empresa especializada em família para nos ajudar a criar esse vínculo. Não é que tem que vir para empresa, mas tem que saber o que quer da vida. Se não for a empresa, vão cuidar da vida deles.


8

economia

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

Fusões e aquisições crescem 45% « EMPRESAS » Crescimento foi registrado no valor das transações realizadas no primeiro trimestre deste ano,

em relação ao mesmo período do ano passado. Os setores de energia e mineração estão entre os mais ativos ANA SILVA

A

s atividades de fusões e aquisições começaram o ano de 2014 fortes em termos de valor. Durante o primeiro trimestre, foram anunciadas 121 transações, uma redução de 14% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 141 transações foram anunciadas. Entretanto, o valor total de transações atingiu US$ 25.8 bilhões, um aumento de 45% se comparado com o mesmo período em 2013, quando o valor total de transações foi de US$ 17.8 bilhões. Os setores de energia, mineração e serviços de utilidade pública ainda são os mais ativos na América Latina com 27 transações anunciadas, totalizando o valor de US$ 16 bilhões. “Esperase que continue ativo nos próximos meses, pois o setor de energia eólica no Brasil tem muitos ativos para venda e ela está pronta para mais fusões e aquisições”, analisou a Mergermarket, que divulgou relatório ontem em parceria com a Merrill DataSite. Segundo a Mergermarket, o País presenciou recorde de vendas em contratos de energia eólica, o que deve refletir em um setor mais ativo em 2014.

Óleo e gás

O movimento de fusões e aquisições em óleo e gás também deve ganhar fôlego em 2014. Segundo o Oil & Gas Capital Confidence Barometer, estudo da EY (antiga Ernst & Y-

Analista aponta que o setor de energia eólica, a geração de energia a partir do vento, está pronto para mais fusões e aquisições

NÚMERO

US$ 25 bilhões foi o valor total das transações de fusões e aquisições na América Latina, realizadas de janeiro a março deste ano.

oung) que mostra a confiança e perspectivas das empresas, 30% dos executivos do setor em todo o mundo esperam realizar uma operação nos próximos 12 meses. Para 72% dos empresários,

grande parte do capital para aquisições será investido nos mercados emergentes – 41% só nos países dos BRICS. A pesquisa mostra que mais de 76% das companhias de óleo e gás pretendem fechar negócios abaixo de US$ 500 milhões. Ao mesmo tempo, aumentou a porcentagem de empresas do setor que devem buscar operações acima desse valor – de 21% em outubro de 2013 para 24%. A pesquisa foi feita com 1600 executivos de diversos setores (145 de óleo e gás), em 54 países. No Brasil, as expectativas são

cautelosas. Segundo Carlos Assis, sócio líder do Centro de Energia e Recursos Naturais da EY, as políticas sociais e econômicas adotadas no País, somadas à grande intervenção do governo no setor, minaram as expectativas dos players para o futuro do setor de óleo e gás no Brasil. “O principal desafio é aumentar a produtividade do trabalho e do capital social, bem como a competitividade da indústria local e ajustes no modelo regulatório, tornando-o mais atrativo ao capital internacional”, destaca Assis. Além disso, a indústria

de óleo e gás sofre um grande déficit de mão de obra qualificada. Carlos Assis explica que a redução de custos operacionais segue no topo das prioridades, mas no Brasil o aumento da produção tem um peso maior nas agendas da maioria das empresas, especialmente da Petrobras. Segundo levantamento da EY, o Brasil realizou 20 operações de M&A em óleo e gás em 2013. Do total, dez tiveram seu valor divulgado, o que somou US$ 244 milhões. No mundo, as fusões e aquisições no setor totalizaram US$ 337 bilhões no ano passado.

RN ultrapassa 1 GW de geração de energia eólica O Rio Grande do Norte ultrapassou na última quintafeira (15) a marca de 1 GW de energia gerada por parques eólicos. Os dados, que colocam o estado como o primeiro do Brasil a atingir esse número e também em destaque no cenário mundial de energia renovável, são da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica). Com capacidade instalada de 1.163,5 MW e 41 parques em funcionamento, o Rio Grande do Norte é o primeiro lugar nacional na geração de energia por fonte eólica e supera até países como Noruega (700 MW) e Suíça (50 MW) nesse segmento. De acordo com a Global Wind Energy Council (GWEC) – Conselho Global de Energia Eólica – os números colocam o RN em um seleto grupo onde apenas 24 países alcançaram essa marca. O setor eólico é responsável por investimentos privados da ordem de R$ 14 bilhões e constante atração de investimentos. “Comemoramos esse marco histórico e isso prova mais uma vez a importância da força dos ventos no desenvolvimento do RN e nos traz mais responsabilidade para desenvolver a indústria de energia eólica ”, disse a governadora Rosalba Ciarlini.


NO FACEBOOK

Curta e compartilhe imagens da semana.

facebook.com/tribunarn

FASES DA LUA HOJE: CHEIA 21/05: MINGUANTE

TÁBUA DE MARÉS

Preamar 06h53-2.3 - 19h30-2.1 Baixa-mar 00h23-0.3 - 12h54-0.3

ENGENHEIRO PAULO EDUARDO VIEIRA , FALA DA PREVISÃO DE AMPLIAÇÃO DA ETE DO BALDO • PÁGINA 3

NA TN ONLINE

Confira novidades do Blog TN Concursos.

tribunadonorte.com.br

natal

Editora: Cledivânia Pereira [ cledivania@tribunadonorte.com.br ] Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 18 de maio de 2014

SIDNEY SILVA

Após chuvas, reservatórios ainda estão em colapso « ABASTECIMENTO » Mesmo com as precipitações dos

últimos meses, mais da metade dos açudes monitorados pela Semarh estão abaixo dos 20% da capacidade total ROBERTO LUCENA repórter

O

mês de maio se aproxima do fim e com ele vai embora as esperanças do sertanejo potiguar. O inverno deste ano no semiárido nordestino, apesar de classificado como normal pela meteorologia, não foi capaz de encher os reservatórios d’água no interior do Rio Grande do Norte a índices satisfatórios. A chuva mudou a paisagem em alguns municípios, melhorou o nível de alguns mananciais, mas o cenário ainda preocupa. Mesmo com as precipitações registradas ao longo dos últimos meses, mais da metade dos açudes monitorados pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) está com o nível abaixo dos 20% da capacidade total. Índice considerado crítico pelos especialistas. Além disso, nove cidades convivem com colapso no abastecimento e outros 159 municípios estão em estado de emergência devido à situação climática desfavorável. O Estado possui ao todo 46 reservatórios monitorados periodicamente pela Semarh. Os

açudes e barragens estão localizado nas bacias dos rios Apodi/Mossoró, Piranhas/Açu, Ceará-Mirim, Potengi, Trairi e Jacú. De acordo com levantamento divulgado pela secretaria na última sexta-feira, dia 16, pelo menos 24 mananciais es-

Sabíamos que os açudes não iriam encher, mas o prognóstico era mais animador” JOANA D’ARC MEDEIROS coordenadora de Gestão de Recursos Hídricos da Semarh

tavam com a situação volumétrica em estado crítico, ou seja, com menos de 20% da capacidade total. Os dados são o extrato de monitoramentos efetuados a partir de abril. De acordo com a coordenadora de Gestão de Recursos Hídricos da Semarh, Joana D’arc

Medeiros, o Estado está em alerta. Ela reconhece que as chuvas ajudaram a recuperar alguns açudes, mas reservatórios importantes como o Gargalheiras, Itans e o açude de Pau dos Ferros quase não acumularam água no último quadrimestre. “Houve uma recuperação parcial, abaixo da nossa expectativa. Sabíamos que os açudes não iriam encher, mas o prognóstico era mais animador. Infelizmente, mananciais importantes não receberam volume de água considerável e a situação continua preocupante”, coloca. Em Acari, distante 201 quilômetros de Natal, o açude Gargalheiras – que tem capacidade para armazenar 44.421.480 metros cúbicos de água – está com o volume de 4.351.712 metros cúbicos, o que representa 9,80% de sua capacidade total. Com vazão de 150 liros por segundo, a estimativa da Semarh é a de que o açude suporte mais quatro meses de abastecimento para os municípios de Acari e Currais Novos. O Açude Itans, localizado em Caicó, a 256 quilômetros da capital, é outro reservatório em situação alarmante. Dados da

Apesar das chuvas do início do ano, o açude Itans, em Caicó, está com apenas 16,29% da capacidade

Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) revelam que, entre os dias primeiro de janeiro e 16 de maio deste ano, choveu 456,6 milímetros no local. Com capacidade para acumular até 81.750.000 metros cúbicos de água, o açude está com 16,29% da capacidade, ou seja, 13.320.000 metros cúbicos. Água que, segundo a Emparn, suporta abastecer as cidades aten-

didas pelo açude até janeiro do próximo ano. A vazão de retirada é de 185 litros por segundo. Já em Pau dos Ferros, a 400 quilômetros de Natal, o principal açude da cidade, que leva o mesmo nome do município, está com 11.16% de sua capacidade total. O reservatório pode receber até 54.846.000 metros cúbicos de águas, mas, atualmente, reserva apenas 6.120.746

metros cúbicos. A vazão de retirada é de 45 litros por segundo e, se continuar com essas configurações, suporta abastecer a cidade até março do próximo ano.

+

PÁGINA 2

Abastecimento de nove cidades está em colapso


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal JÚNIOR SANTOS

MAGNUS NASCIMENTO

ADRIANO ABREU

Pelo menos nove cidades do RN estão sem água nas torneiras

Meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot

Joana D’arc, coordenadora de Recursos Hídricos da Semarh

RN tem 159 cidades em emergência « ESTIAGEM » Nove municípios estão em colapso no abastecimento d’água fornecido pela Caern.

Segundo a Semarh, nos próximos meses, outros municípios devem entrar em colapso no abastecimento

CEDIDA

A

lém de não mudar o cenário na maioria dos reservatórios do Estado, as chuvas que caíram no Rio Grande do Norte também não conseguiram trazer alento para nove municípios que estão em colapso no abastecimento d’água fornecido pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). Além disso, 159 municípios potiguares estão em estado de emergência. E a previsão não é animadora. Segundo a Semarh, nos próximos meses, outros municípios devem entrar em colapso no abastecimento. Na região do Alto Oeste, que faz parte da regional Pau dos Ferros da Caern, os municípios em colapso são: João Dias, Pilões, São Francisco do Oeste, Luís Gomes, Antônio Martins, Venha Ver, Francisco Dantas e Paraná. No Seridó, administrada pela regional Caicó, o município de Carnaúbas dos Dantas vive a situação de colapso. De acordo com o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, o ciclo de chuvas na região semiárida potiguar praticamente foi encerrado. “A previsão era de chuvas até maio. As precipitações foram dentro que estava previsto, ou seja, foram normais. A partir de agora, as chuvas vão se concentrar no litoral”, revelou. As previsões para região foram reveladas em fevereiro passado. Naquele mês, Bristot apontou as análises presentadas na III Reunião de Análise e Previsão Climática para o Norte do Nordeste do Brasil. Um mês após o anúncio das previsões, o Governo do Estado emitiu o sexto decreto reconhecendo situação de emergência

Açude de Pau dos Ferros está com apenas 11% de sua capacidade total. Cidades do Oeste são as mais afetadas pela estiagem

em 159 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte. Para assinar o decreto de nº 24.209 datado do dia 15 de março, a governadora Rosalba Ciarlini levou em conta o fato de que os principais reservatórios de água, à época, estavam com 25% a 30% de sua capacidade hídrica de armazenamento. Atualmente, apenas oito municípios do Estado não estão em situação de emergência: Extremoz, Goianinha, Macau, Maxaranguape, Natal, Parnamirim, Rio do Fogo e São Gonçalo do Amarante. A Caern revelou também que, neste mês, três muni-

Meteorologistas se reúnem para novas previsões

Na próxima quinta-feira, dia 22, meteorologistas do Nordeste vão se reunir em Aracaju-SE, para fazer um prognóstico do ciclo de chuvas previsto para o Litoral nordestino. No encontro de dois dias, os profissionais também analisar os dados referentes à quadra chuvosa no Semiárido. A previsão inicial é de que, até agosto, chove com regularidade na faixa litorânea nordestina. Em Natal, os números da Emparn revelam que, entre os dias primeiro de janeiro de 16 de maio deste ano, choveu 583,3 milímetros. As maiores precipitações, até o momento, ocorreram em meados de março. Entre a manhã do dia 13 e a manhã do dia seguinte, por exemplo, choveu 136 milímetros em um dos pontos de monitoramento da Emparn. A continuidade das chuvas deve vir de forma mais fraca a partir de julho, já que na capital potiguar as precipitações são mais intensas de abril a junho.

Currais Novos

Com a previsão de ausência de chuvas para o interior do Estado, em algumas cidades, a sociedade já está se mobilizando para encontrar soluções. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Currais Novos, a 172 quilômetros de Natal, vai realizar, nos dias 22 e 23 deste mês, o 1º seminário “Água e sustentabilidade: os desafios para o abastecimento de Currais Novos”. Os organizados do seminário afirmam que o evento é uma ação complementar ao movimento “SOS Adutora Currais Novos”. O objetivo do encontro de dois é discutir a gestão de recursos hídricos no Rio Grande do Norte e o problema do desabastecimento de água e efeitos da seca no município de Currais Novos. A Semarh confirmou participação no evento com a presença de Joana D’arc, no segundo dia, na palestra cujo tema será “Viabilidade de adutoras para o município de Currais Novos”.

cípios saíram da situação de colapso: Ipueira, São José do Seridó e Equador. Para Joana D’arc, da Semarh, diante das previsões reveladas pela Emparn e nível de abastecimento dos reservatórios, os próximos meses podem ser preocupantes. “A não ser que ocorra um cataclismo, o cenário vai ser de mais cidades entrando em colapso no abastecimento e a necessidade de usar carros-pipa e outras alternativas para o abastecimento”, afirma.

Armando Ribeiro

O maior reservatório de água

do Nordeste, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, localizada em Assu, foi o manancial que mais recebeu água nos últimos meses. O cenário atual é de 1.073.240.000 metros cúbicos, que representa 44,72% da capacidade total – 2.400.000.000 metros cúbicos. No dia 3 de abril, a capacidade no local era de 34,47% Segundo Joana Dar’c, o acúmulo de água no reservatório deve-se às chuvas que ocorreram na cabeceira do rio Piranhas-Açu, na Paraíba. “Felizmente choveu no interior da Paraíba e a água desceu para a barragem”, diz.

COLAPSO Cidades em colapso no abastecimento d’água João Dias:Poços Pilões São Francisco do Oeste Luís Gomes Antônio Martins Venha Ver Francisco Dantas Paraná Carnaúbas dos Dantas Além destas,mais 159 municípios estão em estado de emergência devido à estiagem. Fonte: Caern

Ministro fala sobre situação da seca no Nordeste O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, participou, na última sextafeira, dia 16, em Fortaleza-CE, das discussões da conferência Adaptation Futures 2014, organizada pelo Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) no Brasil, e por meio do programa PROVIA (Programme of Research on Climate Change Vulnerability Impacts and Adaptation) das Nações Unidas para o Meio Ambiente. O ministro foi um dos palestrantes do Workshop Internacional de Alto Nível sobre Políticas de Seca em Regiões Áridas e Semiáridas. O evento reuniu pesquisadores, tomadores de decisão e profissionais de diversas áreas de países desenvolvidos e em desenvolvimento para trocas de experiências sobre os desafios e oportunidades da adaptação às mudanças de clima. A conferência faz parte da terceira edição do International Climate Change Adaptation Conference - Adaptation Futures 2014, que ocorreu em 2010, na Austrália e, em 2012, nos Estados Unidos. “A seca é um desastre natural. Não temos como evitá-la, porém podemos preparar a sociedade para conviver com ela”, afirmou Teixeira durante o workshop. “Discussões como essas de hoje são importantes para que possamos colaborar na criação de um plano de contingência e convivência com esses naturais como cheias, enchentes e deslizamentos, por exemplo. O Ministério da Integração Nacional tem trabalhado nisso com muita veemência”, disse.

Eixos

O ministro explicou ainda que o Ministério da Integração Nacional atua em três eixos no tocante ao tema: na ampliação planejada e racional da estrutura hídrica, usando como exemplo a integração das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco, as adutoras e até ações de menor porte como a implantação de cisternas, barragens subterrâneas e poços; a gestão de recursos hídricos mais eficientes e eficazes; e a atualização das novas tecnologias, com pesquisa científica em busca da melhoria constante da previsão e monitoramento dos fenômenos naturais. “Vivemos uma das maiores secas dos últimos tempos e nunca se investiu tanto em obras de estrutura hídrica de todos os portes no país. Para cada R$ 1 real envolvido na Integração do São Francisco, que está orçada em R$ 8,2 bilhões, o governo federal tem investido R$ 3 em outras obras hídricas”, contou Teixeira.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

3

MAGNUS NASCIMENTO

A cidade de Natal tem menos de 40% de sua área saneada. As promessas de universalização dos serviços não se concretizaram, embora recursos para o serviço sejam anunciados constantemente

A difícil e esperada obra de R$ 1 bilhão « SANEAMENTO » Nos últimos 11 anos, o Estado conseguiu recursos da ordem de R$ 944,8 milhões para

saneamento, garantidos através dos PACs 1 e 2 e Prodetur. Mas recursos demoram para se tranformar em obras JOANA LIMA

IGOR JÁCOME repórter

uando questionado há quanto tempo vê o esgoto passar à porta de sua oficina, na rua Novo Guarapes, o mecânico Severino Faria dos Santos, 35 anos, não titubeia: “Desde que fizeram essas ruas”. Ele afirma que está satisfeito com as obras de saneamento que o bairro recebe, apesar de se considerar prejudicado pela interdição das ruas, necessária para a instalação das tubulações. O bairro da zona Oeste de Natal é apenas um dos que passam por obras de esgotamento sanitário na capital. Em 2013, a meta dos governos Estadual e Municipal era sanear toda a capital e pelo menos 80% do Estado até este ano. Porém, com vários obras em andamento, algumas paradas precisando de nova licitação, e outras ainda por começar, o prazo se estendeu para 2015. Para a gerente de Controle de Empreendimentos da Caern, Maria Geny Formiga, as principais dificuldades são causadas pela burocracia. Em alguns casos, em que as empresas não cumpriram o contrato, ou o projeto precisou ser refeito, as construções da rede param e, para serem retomadas, passam-se meses. “Um novo processo licitatório dura em média seis meses. Ainda é necessário conseguir novas licenças ambientais”, explica. O poder público ainda precisa fazer desapropriações e audiências com a população para instalar estações elevatórias ou de tratamento nas regiões por onde as obras passam. É calculado que mais de 60 áreas precisem ser utilizadas, somente em na capital, para instalação de estações e equipamentos necessários ao saneamento. Nos últimos 11 anos, o estado conseguiu recursos da ordem de R$ R$ 944,8 milhões para saneamento, garantidos através dos PACs 1 e 2 e Prodetur. Além das obras em execução, novas concorrências devem ser abertas. É prevista para meados de junho a abertura de licitação de quatro lotes de obras, sendo dois na zona Sul e outros dois na zona Norte da cidade, ao custo de R$ 504 milhões. As áreas atendidas com o projeto se concentram na zona Sul (Cidade Satélite, Candelária, Mirassol e Lagoa Nova) e na zona Norte (Potengi, Redinha, Pajuçara, Nossa Senhora da Apresentação, Lagoa Azul e Salinas). Estas são as áreas mais carentes de rede de esgoto. No lado Norte da cidade, apenas o bairro de Igapó

Q

ETE do Baldo foi a maior obra de saneamento das últimas décadas em Natal, mas vai precisar ser ampliada nos próximos anos

O saneamento é preciso onde existe concentração grande de residências” GENY FORMIGA gerente de Controle de Empreendimentos da Caern

- ou 3,5% da área - é saneado. Ao Sul, Ponta Negra é o único bairro cuja coleta de esgoto está em operação. Além da universalização da rede coletora, são levantados projetos para mais duas unidades de tratamento para estas regiões. Apesar de possuir rede cole-

tora, alguns bairros das zonas Oeste e Sul da capital permanecem sem ligações. Nesses casos, são aguardadas especialmente a construção de estações elevatórias, segundo o engenheiro de operações de esgoto, Raulyson Ferreira de Araújo. Ao sair das residências, o esgoto é transpor-

tado por emissários até um coletor tronco. Porém são necessárias estações elevatórias para mudança de fluxo até as estações de tratamento. A descentralização das informações compromete o acesso a elas. Porém, de acordo com levantamento do Governo, antes

do projeto Sanear RN, o Estado tinha 27,67% saneado, enquanto Natal, pouco mais de 30%. Quando todas as obras em execução se encerrarem, 67,5% do RN estará saneado e Natal, pouco mais de 72%. O estado também conta com a atuação dos municípios. Na semana passada, mais de 22 cidades potiguares foram selecionadas pela Funasa para receber recursos em saneamento. Os valores não foram divulgados. Geny Formiga explica que sanear o Estado não significa a instalação de rede de esgoto em todo o território do RN. “Ele é preciso onde existe concentração grande de residências, porque a grande quantidade de fossas em um raio pequeno causa contaminação do solo. Na zona rural, ou numa área pouco habitada, não tem esse problema, porque a distância de uma fossa para outra é muito grande e ela não causa impacto”, coloca.

Funasa anuncia investimentos para cidades do RN A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) publicou no Diário Oficial da União (DOU), há cerca de duas semanas, a lista de 635 cidades brasileiras que receberiam recursos para obras de saneamento básico. Somente o Rio Grande do Norte conta com projetos aprovados em 22 municípios. Deste total, 12 são para esgotamento sanitário. As obras são de responsabilidade das prefeituras. Entre os projetos, apenas dois são de responsabilidade do Estado, em São Miguel e São Miguel do Gostoso. As obras são para abastecimento de água. Do total de R$ 2,8 milhões que serão investidos, a fundação ainda não sabe quanto será destinado ao Estado, porque isso depende dos projetos que ainda serão detalhados, segundo explicou a assessoria de imprensa do órgão. Em todo o Brasil, devem ser beneficiadas 5,2 milhões de pessoas. As cidades que devem receber obras de esgotamento sanitário são Alexandria, Apodi, Espírito Santo, Jaçanã, Lajes Pintadas, Nísia Floresta, Patu, Pilões, Porto do Mangue, São Rafael, Tangará e Tibau do Sul. As que receberão saneamento na questão água são dez: Frutuoso Gomes, Olho D’água dos Borges, Pendências, Rio do Fogo, São João do Sabugi, São Miguel (Governo), São Miguel do Gostoso (Governo), Serra Negra do Norte, Serrinha e Timbaúba dos Batistas. De acordo com a Funasa, o plano plurianual reserva para a fundação atendimento a municípios com menos de 50 mil habitantes e saneamento em pequenas localidades, reservas extrativistas, assentamentos da reforma agrária, comunidades quilombolas, ribeirinhas e localidades rurais. “Todas as ações que o integram trazem a melhoria das condições de saúde como interesse precípuo de sua atuação”, diz nota enviada. De acordo com o Governo Federal, em todo o país, 92% dos empreendimentos do PAC 2 parte para saneamento - foram concluídos ou estão em execução. O restante estaria ainda em fase de licitação.

PÁGINA 5

ETE do Baldo já estuda ampliação da estrutura


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

4

natal

Poder Judiciário

« ARTIGO »

Minhas livrarias em Londres (III)

ANELLY MEDEIROS [ anellymedeiros@hotmail.com ]

— DIVULGAÇÃO

C

Bento Herculano: novo desembargador do TRT

O

juiz Bento Herculano Duarte só está aguardando a assinatura da Presidente Dilma Rouseff para comemorar oficialmente a sua indicação para desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região. Mas, o fato é que a nomeação do juiz, titular da 8ª Vara do Trabalho de Natal, já é certa. Ele irá assumir a vaga aberta com a saída da desembargadora Maria de Lourdes Alves Leite, que se aposentou no último dia 29 de abril. Bento, que é só sorrisos, foi escolhido por unanimidade pelo Pleno do tribunal na última terça-feira (13). O novo desembargador do TRT ingressou na magistratura aos 23 anos, em 1990, e hoje também atua como professor de Direito do Trabalho na UFRN e de Processo do Trabalho na UNP.

TJRN - funcionamento na Copa Durante os jogos da Copa do Mundo em Natal, marcados para os dias 13, 16 e 24 de junho, será ponto facultativo nos órgãos ligados ao Tribunal de Justiça, localizados nos municípios integrantes da Região Metropolitana de Natal - Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz, CearáMirim, Macaíba, Monte Alegre, Nísia Floresta, São José de Mipibu e Vera Cruz. Nos jogos da

Seleção Brasileira, o Judiciário Estadual funcionará em horário diferenciado. Nos dias 12, 17 e 23 de junho, o expediente nos órgãos judiciários e administrativos do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte será das 8h às 14h. Já os prazos que porventura devam se iniciar ou se completar nesses dias ficam automaticamente prorrogados para o primeiro dia útil subsequente. DIVULGAÇÃO

Justiça organiza o I Congresso Estadual Justiça e Escola

A desembargadora Maria Zeneide Bezerra, coordenadora do projeto “Justiça e Escola” reuniu prefeitos e representantes de 20 municípios do estado para planejar o I Congresso Estadual Justiça e Escola que acontecerá em novembro, em Parnamirim. O programa de iniciativa do TJRN e implantado em 2007, tem como objetivo aproximar o Judiciário da comunidade e prevenir conflitos no âmbito escolar. “Esse programa mostra aos potiguares os seus direitos de cidadão e esperamos que essa parceria entre Justiça e educação perpetue por muito tempo”, afirmou a secretária de Educação de Parnamirim, Vandilma Oliveira, que também está na organização do congresso.

MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA procurador regional da República

Projeto conta com a adesão de novos municípios

O projeto Justiça e Escola promove no âmbito escolar palestras sobre diversos assuntos, como noções básicas sobre a estrutura e o funcionamento do Poder Judiciário Estadual, Código de Defesa do Consumidor, deveres e direitos do cidadão, Estatuto da criança e do adolescente, violência doméstica, drogas, bullying, entre outros. A desembargadora Maria Zeneide Bezerra, explica que o congresso está sendo planejado desde janeiro e agora está ganhando força com a adesão de novos municípios como Olho D’água dos Borges, na região Oeste do Estado.

ovent Garden é, na minha opinião, o mais charmoso lugar de Londres. Fantástico para morar, hospedarse ou, simplesmente, vadiar em uma tarde de sol (o que, considerando os preços dos aluguéis e dos hotéis em Londres, sai bem mais em conta). Muito central, fica perto de tudo: da badalação de Leicester Square, de Piccadilly Circus e da Oxford Street, do Parlamento e da Abadia de Westminster, do rio Tâmisa e de inúmeros outros sítios famosos. Na sua mistura, tem de tudo: o famoso mercado, hotéis, teatros, lojas, restaurantes e muitos pubs. E tem, claro, nos seus limites e ao seu derredor (aqui incluo as regiões de Leicester Square e Piccadilly Circus), várias livrarias. Uma dessas livrarias é a Stanfords. Fica nos números 1214 da Long Acre (estações de metrô Covent Garden e Leicester Square), uma badalada rua de comércio que, a leste, deságua na aprazível Great Queen Street, onde, recém-chegado a Londres, morei por mais de um ano. Interessantíssima, inaugurada em 1901 e considerada a maior do mundo no seu ramo, a Stanfords é uma livraria especializada em viagens e turismo. Ali você encontra o que imaginar de mapas, guias, variados utensílios para o viajante e, claro, livros, sobretudo do gênero “literatura de viagem”. Por falar em maior do mun-

do, duas das maiores livrarias de Londres, gigantescas e que merecem ser visitadas, achamse naquela região (aqui expandida, como já disse, para incluir as áreas Piccadilly Circus e Leicester Square). A primeira delas é a Waterstones, que fica nos números 203-206 da (avenida) Piccadilly (estação de metrô Piccadilly Circus). Alegadamente a maior livraria da Europa, com oito andares de estantes, um café e um bar/restaurante, ainda disponibiliza gratuitamente banheiros e sofás para os leitores necessitados. E isso todo turista, literário ou não, sabe: faz uma diferença danada. A segunda é a famosíssima Foyles. Fundada em 1903, está desde 1906 no endereço atual, 113-119 da Charing Cross Road (estações Tottenham Court Road e Leicester Square). Autoproclama possuir a maior quantidade de diferentes livros em estoque da Europa: 200 mil títulos. Verdade ou não, é uma instituição na Charing Cross Road, avenida conhecida por abrigar inúmeras livrarias e sebos em Londres. Sobre a Charing Cross Road, aliás, já escrevi aqui. Foi na crônica “E não se vende uma amiga”, quando falei de Agatha Christie (1890-1976) e da minha busca, trabalhosa mas bem-sucedida, nos sebos daquela avenida, por uma edição de bolso usada de “Ten Little Niggers” (também publicado em inglês, para evitar o título politicamente incorreto, como “Ten Little Indians”, “The Nur-

Lindinha, pitoresca, parecendo ter parado no tempo, é cheia de pequeninas livrarias e sebos especializados em livros antigos...”

sery Rhyme Murders” e “And Then There Were None”). Infelizmente, tenho notado, talvez em razão do crescimento do mercado dos livros digitais, talvez simplesmente porque as coisas mudam com o tempo, algumas livrarias de Charing Cross Road têm fechado as portas. Uma delas, que ainda estava aberta quando da minha chegada a Londres para estudos em 2008, foi a famosa Murder One Bookshop, especializada, como

o nome mesmo dá a entender, em estórias detetivescas e policiais. De fato, uma pena. De toda sorte, mais ao sul, de forma transversal ligando Charing Cross Road à St. Martin’s Lane, fica uma ruela de pedestres especializada em livros: a Cecil Court (estação de metrô Leicester Square). Lindinha, pitoresca, parecendo ter parado no tempo, é cheia de pequeninas livrarias e sebos especializados em livros antigos, primeiras edições, mapas, gravuras, ilustrações e em temas tão variados como línguas, automóveis, música, teologia, magia e por aí vai. E isso sem falar na sanduicheria da esquina, a Byron Hamburgers (uma das lojas dessa cadeia, na verdade), para mim, ao lado da recém-inaugurada Shake Shack (que fica dentro do mercado de Covent Garden), a melhor de Londres. Recomendadíssimo. Por fim, ao dar por encerrado o nosso passeio turístico/literário, para superar o fato de que fui altamente seletivo nas minhas escolhas de livrarias em Londres (e, por motivo de espaço e de propósito, não poderia deixar de ser), vai uma dica para os apaixonados por livros (e pelo/a companheiro/a, por que não?): “Book Lover’s London”, de Lesley Reader, um excelente livro/guia sobre as livrarias de Londres. Aliás, um livro - ou uma porção deles - é sempre um bom presente. Para o próximo dia dos namorados, quem sabe? Como eu disse, vai a dica.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

5

Promessa é sanear 100% da capital « NATAL » Hoje, apenas 35% da cidade tem saneamento. A única estação de tratamento recolhe esgoto das residências de 110 mil natalenses, distribuídos em 15 bairros. Funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano MAGNUS NASCIMENTO

atal conta atualmente com 35% da cidade saneada, segundo estimativa da Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município (Arsban). Só é considerado no cálculo, o esgoto devidamente tratado. Grande parte desse material passa pela Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Baldo, a única do tipo no RN, que opera há cerca de três anos. Ela recebe, por segundo, uma média de 320 litros de esgoto provenientes das residências de 110 mil natalenses, distribuídos em 15 bairros da capital potiguar. Funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano. A previsão da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) é de que a estrutura passe por uma ampliação em 2024, considerado o gráfico de evolução populacional da cidade. “Isso é normal. Toda estrutura de saneamento é construída para um prazo e precisa ser ampliada com o aumento populacional”, explicou o engenheiro responsável pela operacionalização da ETE, Paulo Eduardo Vieira Cunha Entretanto, a estação ainda está subutilizada, visto que opera abaixo da capacidade de 450 litros por segundo, para a qual foi construída. Ainda de acordo com o engenheiro Paulo Eduardo, isto ocorre devido ao fato de que a tubulação para o esgotamento sanitário de vários bairros não teve suas ligações concluídas, ou ainda está em obras. Para se ter uma ideia, a estação deveria receber esgoto de 21 bairros. É aguardado pós-copa do mundo o início da construção de uma nova ETE, como a do Baldo, no bairro Guarapes, ao custo de 82,4 milhões. No entanto, alguns moradores da região questionam a localização do estação. A obra já está contratada. “O esgoto da cidade toda vem para cá, uma área central do bairro. Vai ficar um mau cheiro horrível. Acho que deviam botar isso numa área desabitada”, reclamou a dona de casa Cristiane de Souza, de 28 anos. Quando a estação do Guarapes entrar em funcionamento, deverá atender principalmente a zona Leste. A do Baldo irá receber prioritariamente o esgoto da zona Leste e parte da Sul. Por enquanto, a zona Sul continuará enviando esgoto para a lagoa de Ponta Negra. Além da ETE, Natal conta atualmente com seis lagoas que utilizam um sistema mais antigo e demorado de tratamento de água. Elas, estão as localizadas em Ponta Negra e Quintas, Bom Pastor, Igapó, entre outras. A previsão da Caern é de que essas lagoas de estabilização sejam desativadas nos próximos anos, conforme as Estações de Tratamento de Esgoto sejam construídas. Também exitem projetos de viabilização de outras duas ETEs, que poderão ser feitas nas zonas Sul e Norte, conforme Geny Formiga. Enquanto nas lagoas, com sistema mais antigo, o esgoto passa 30 dias, todo o processamento da ETE dura 12 horas. “Ou seja, no caso das lagoas é preciso um espaço 60 vezes maior que a ETE, e não é fácil achar um terreno desse tamanho em Natal”, coloca o engenheiro da estalção do Baldo. A estação tem 1 hectare de extensão. Após sua chegada, o esgoto passa pelo processo de gradeamento, remoção de areia (desareador, ou caixa de areia) e o tratamento biológico. Ao sair da ETE, com destino ao Rio Potengi, 95% das impurezas do esgoto foram retiradas. “Infelizmente essa água ainda é jogada no rio. Ela poderia ser reutilizada para irrigar jardins ou lavar vias públicas onde há feiras, por exemplo. Para consumo humano ela não é própria”, comenta. A matéria orgânica é consumida por bactérias. Todo o lixo acumulado nas grades e a areia tirada durante o processo são levados para o aterro sanitário de Ceará-Mirim.

N

O bairro Felipe Camarão está recebendo obras de saneamento básico. Objetivo é coletar e tratar todo o esgoto recolhido

20% dos imóveis assistidos não fizeram ligações

JOANA LIMA

Nem mesmo o único setor de Natal 100% coberto por rede de esgotamento sanitário não possui todos os imóveis ligados à rede. De acordo com o engenheiro de operações de esgoto da Regional Sul da Caern, Raulyson Ferreira de Araújo, 20% das residências ou estabelecimentos da zona Leste de Natal não fizeram interligação com a rede por escolha dos próprios proprietários. “Não há uma obrigação de ligar. Mas ainda assim eles pagam a taxa a partir do momento em que a rede é liberada”, explica. Das 50.358 ligações de água cadastradas na zona Leste, apenas 40.813 tem cadastro de ligação com a rede de esgotamento. A partir do momento em que as interligações são autorizadas, a taxa de esgoto passa a acrescer em 70% as contas de água. Para o engenheiro, o fato de muitas pessoas escolherem continuar usando as fossas é justificado principalmente pelo investimento necessário, para levar o esgoto, que normalmente vai para os fundos do imóvel, para a frente da residência. “A taxa é uma forma de incentivar as pessoas a ligarem e avalia-

Engenheiro responsável pela operacionalização da ETE, Paulo Eduardo Vieira Cunha

rem a importância da preservação do lençol freático”, coloca. A taxa é utilizada na manutenção do sistema. Quando o sistema é liberado para as ligações, funcionários da Caern visitam as residências para informarem os procedimentos necessários e a

importância da rede. Nas zonas Sul e Oeste, que também fazem parte do região de responsabilidade do engenheiro, a realidade ainda é pior. Porém, a coleta de esgoto ainda não está disponível em todos os bairros. De quase 46 mil imóveis ligados ao abastecimento de

água na zona Oeste, apenas 15 mil tem o esgoto enviado para tratamento. Na zona Sul, são apenas 11 mil casas, comércios e demais estabelecimentos, de um total de 51 mil. Apenas Ponta Negra, entre todos os bairro dessa região da cidade, possui rede em operação.

Obras da zona Norte devem começar em setembro Uma luz depois de tantos buracos. A população de Nossa Senhora da Apresentação – um dos maiores bairros da zona Norte de Natal, sofre com ruas sem pavimentação e que alagam em dias de chuvas, sem saneamento. Junto a outros bairros da região, ela deverá contar com obras de drenagem, esgotamento sanitário e calçamento. Porém ainda não houve sequer licitação. A Prefeitura de Natal também investe em saneamento básico, de acordo com o secretário de Obras Públicas da capital, Tomaz Neto. Apesar disso, atualmente não há nenhuma obra de responsabilidade do município em execução. Obras mesmo, como a que deve acontecer em Nossa Senhora da Apresentação, somente no final do ano. Ao todo, serão investidos R$ 180 milhões na complementação de projetos do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) 1. Com projeto aprovado pelo Mi-

nistério das Cidades e em análise naCaixaFederal–quesódeveapresentar um resultado em 60 dias – a Prefeitura promete licitar o projeto e começar a executar em meados de setembro as obras de saneamento em Nossa Senhora da Apresentação, no Loteamento Parque Industrial,BomJesus,CâmaraCascudo, José Sarney e parte do Parque dos Coqueiros. Além destes, também foram selecionadas, Lagoa Azul, Nordelândia, Cidade Praia, Bvoa Esperança, Brasil Novo e Novo Horizonte. “O projeto prevê drenagem, pavimentação e esgotamento sanitário. No caso desse último nós vamos fazer todas as intradomiciliares e interligar com o coletor tronco da Caern”, explica Tomaz Neto. O município ainda tentou recursos para investir em projetos na zona Oeste, mas estes foram negados. “Vão ficar para um momento posterior”, justifica o secretário.

Capital não possui legislação para serviço Natal não possui nenhuma lei que oriente a política pública voltada para o saneamento básico da cidade. A informação é do diretor técnico da Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal (Arsban), Fábio Góis. Diante da necessidade de se criar um plano municipal para o saneamento básico, o município faz na próxima terça-feira (20), a primeira audiência pública para criação do plano municipal, no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Gestão Estratégica (Segelm), na Cidade Alta. Uma das etapas de criação do projeto será a construção de um diagnóstico da situação atual do saneamento da cidade. A partir do plano, um projeto deverá ser encaminhado futuramente à Câmara Municipal para que uma lei seja criada. Fábio Góis ainda lembrou que saneamento básico não se limita ao recolhimento e tratamento de esgoto, mas funciona em quatro vertentes, que são: abastecimento de água, esgotamento, resíduos urbanos (lixo) e manejo de água pluvial (drenagem). A audiência pública será aberta à população e começa às 8h30. “A participação da sociedade é fundamental, porque esse é um instrumento que vai estabelecer metas para o saneamento da cidade e priorizar o investimento público nessa área”, destaca. A necessidade da criação de plano municipal foi sentida a partir da Lei federal número 11.445/2007, sancionada pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva. Ela estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento e para a política federal de saneamento básico. Além disso, pontua princípios para a prestação de serviços, entre os quais estão: a universalização do acesso; a integralidade dele; abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo dos resíduos de forma adequada à saúde pública e proteção do meio ambiente; disponibilidade de serviços de drenagem e de manejo das águas pluviais; capacidade de pagamento dos usuários; controle social e segurança.

Não há uma obrigação de ligar. Mas ainda assim eles pagam a taxa a partir do momento em que a rede é liberada” RAULYSON FERREIRA engenheiro da Caern


6

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal Domingo, dia de luta contra a exploração infanto-juvenil « SELO COPA LEGAL » Ação especial, com

panfletagem, acontece neste domingo, a partir das 9 horas, na praia de Ponta Negra

P

ara dar visibilidade ao Dia Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, neste domingo, 18, a Frente Parlamentar Estadual da Criança e Adolescente fará uma ação especial na praia de Ponta Negra, dentro do projeto Copa Legal. A data - 18 de maio - marca o Dia Nacional de Luta contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A concentração acontece próximo ao Morro do Careca. Os 25 parceiros do projeto se reunirão para fazer uma panfletagem a partir das 9 horas. A ação visa a conscientização dos turistas e moradores da capital sobre a importância de combater essa mazela social que tem ameaçado o futuro de tantas crianças e jovens. A ação reúne proprietários e representantes de bares, restaurantes, hotéis, agências de viagem e empreendimentos ligados ao turismo que já assinaram uma carta-compromisso com diretrizes para minimizar os impactos negativos – como a exploração sexual

de crianças e adolescentes – durante o Mundial de Futebol a ser realizado no país em 2014. Na Copa da África do Sul, em 2010 houve um aumento de 40% no número de pessoas que sofreram exploração sexual. O Selo será conferido, no próximo dia 22 de maio, às vésperas da Copa do Mundo, aos estabelecimentos que cumprirem as metas propostas pelo documento. O documento contém orientações sobre como combater à exploração sexual em seu estabelecimento. Entre elas estão à disponibilização de material educativo contra exploração sexual, exposição do Disque 100 em local visível no estabelecimento e nos cardápios e livretos, uma cópia do Estatuto da Criança e Adolescente para consulta. A escolha da data é uma lembrança a toda a sociedade brasileira sobre a menina sequestrada em 18 de maio de 1973, Araceli Cabrera Sanches, então com oito anos, quando foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba.


NO FACEBOOK

Curta e compartilhe charge de Brum.

facebook.com/tribunarn

TÁBUA DE MARÉS

Preamar 06h53 2.3 - 19h30 2.1 Baixa-mar 00h23 0.3 - 12h54 0.3

FASES DA LUA DIA 21: Minguante DIA 28: Nova

ENTREVISTA: CONSULTORA DANIELLA PASSARETTI FALA DO ASPECTO PSICOLÓGICO DA MODA • PÁGINA 9

NA TN ONLINE

Confira e compartilhe notícias da TRIBUNA DO NORTE.

tribunadonorte.com.br

natal

Editora: Cledivânia Pereira [ cledivania@tribunadonorte.com.br ] Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 18 de maio de 2014

Maioria tem direito à promoção « POLÍCIA » Proposta que tramita na Assembleia vai gerar um impacto de quase R$ 20 milhões na folha

de pagamento do Estado, em três anos. Projeto é um dos principais pontos de reivindicação dos militares DAÍSA ALVES repórter

M

ais da metade do efetivo atual de praças da Policia Militar e Corpo de Bombeiros já preencheu os requisitos para elevação de cargo, mas ainda não teve o direito efetivado. Na Assembleia Legislativa tramita a Lei de Promoção dos Praças, que conferirá esse direito aos militares. Sendo aprovado, em três anos, o Governo do Estado deverá promover 4.306 praças da PM, e 476 dos bombeiros. Em relação aos praças da PM - um contingente de 7.505 policiais - 57% tem direito ao benefício. Conforme dados disponibilizados pela Polícia Militar, existem hoje 6.301 soldados, dos quais 3.184 aguardam promoção. Em relação as outras patentes, aguardam a progressão na carreira, 632 cabos; 136 terceiros-sargentos; 198 segundos-sargentos; e 156 primeirossargentos. Subtraindo-se o efetivo atual de cada patente, informado pelo Comando Geral da PM, das vagas previstas nas leis complementares 179/2000 e 250/2003, é possível chegar a um quadro com 825 vagas em aberto para terceiro sargento, 18 para segundo-sargento, 21 para primeiro-sargento e 13 para subtenente. No caso do Corpo dos Bombeiros, a alta disparidade entre o ideal e o existente não é diferente. As vagas previstas em lei seriam de 925 praças, mas existem apenas 591 ativos, um déficit de 334 bombeiros, de soldados à subtenentes. Os que aguardam promoção, a necessidade se eleva em números. Hoje, 82% dos praças do Corpo de Bombeiros aguardam ser efetivados em cargos superiores, por já terem preenchido os requisitos necessários. A maior quantidade, em relação percentual ao efetivo, se concentra nos terceiros-sargentos, de um efetivo de 38, há um registro de 35 que aguardam promoção, um total de 92%. no caso dos soldados bombeiros, um grupo de 447 ativos hoje, 307 esperam por promoção, 57%. As contas dos que estariam

aptos à promoção consideram o número de vagas previstas em leis complementares estaduais, que permitem essas progressões, e o número de praças que aguardam o plano de carreira, considerando estas vagas a serem preenchidas e quem já tem o interstício, tempo de serviço, em dobro. No caso, a Lei de Promoção dos Praças determina um tempo de serviço mínimo para habilitação do militar à superior graduação; que vai de cinco anos para soldado, três para cabo, e dois para as três patentes de sargento. Se o militar tiver cumprido o dobro deste tempo, a Lei garante a promoção dele mesmo se não houver vagas disponíveis na patente. No entanto, ainda se faz necessário o cumprimento de Cursos de Formação, para ambos os casos. “A nova Lei valoriza o bom profissional, impõe requisitos caracterizando o profissional por sua conduta”, opina Eliabe Marques, presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos da PM. Até então, a promoção de cargo era disciplinada pelo Decreto nº 7.070, de 7 de fevereiro de 1977 e regulamentava a ascensão somente dos sargentos e subtenentes. Para os soldados, o decreto estabelecia o tempo de 15 anos de trabalho para ascensão de graduação. Outra mudança é que a legislação anterior não condicionava promoção a execução de cursos de formação. “Antes tínhamos uma perspectiva de direito, agora com a Lei é uma garantia”, afirma Rodrigo Maribondo. Uma das justificativas para o adiamento, até então, para a lei entrar em vigor, é a situação orçamentária e financeira estadual e Lei de Responsabilidade Fiscal, comenta o coronel Francisco Araújo, comandante geral da PM. No entanto, este obstáculo foi superado, e quando aprovado, entrará no orçamento de 2014. A Lei vai gerar um impacto de quase R$ 20 milhões na folha de pagamento do Estado ao longo de três anos. PÁGINA 8

Secretário e presidente da AMB fixam posição MAGNUS NASCIMENTO

Coronel Araújo lembra que obstáculo orçamentário foi superado


8

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

ponto contraponto ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

a lei da promoção O projeto de lei que estabelece a promoção de praças da Polícia Militar e Bombeiros do Rio Grande do Norte, levado à Assembleia Legislativa, deverá ser votado nesta semana num esforço concentrado dos deputados para evitar que a apreciação da proposta fique para depois do recesso parlamentar do meio de ano. Cada uma tem o prazo de quinze dias para um posicionamento. Só então, o projeto será levado à leitura do plenário e votação. Se aprovada, a Lei vai gerar um impacto de

Direito resgatado SOLDADO RODRIGO MARIMBONDO presidente da Associação de Bombeiros Militares do RN (ABM)

A

Lei de Promoção de Praças da PM e CBM do RN é a oportunidade de resgatar o RN da condição de pior previsão de ascensão funcional do país. Em todos os demais Estados da Federação existem mecanismos que permitem ao Soldado e ao Cabo da PM e do CBM a possibilidade de, após concluírem os 30 anos de serviço, serem promovidos. Hoje, no RN Soldados e Cabos não tem qualquer garantia que, cumprindo 30 anos de serviço, farão jus à necessária e justa ascensão profissional. A Lei de Promoção de Praças estabelece critérios objetivos para a promoção. Considera a conduta que o PM e BM tem ao longo de toda a sua vida, estabelece prazos mínimos e máximos e valoriza o bom profissional. E o mais importante: A proposta protocolada em 26 de fevereiro de 2013 foi resultado de mais de 2 anos de discussões entre as Associações Representativas dos PM’s e do BM’s com o Comandante Geral da Polícia Militar. Foram debatidos todos os artigos, ponto a ponto, em um exemplar exercício de democracia, algo até bem pouco tempo, inimaginável de acontecer em um ambiente militar. Entretanto, depois que o processo foi protocolado junto ao Governo, as coisas não andaram como o esperado. Durante todo o ano de 2013 o processo foi esquecido enquanto prioridade e, só avançou com a pressão feita pelos Praças da PM e do CBM. Da Secretaria de Administração quando encaminhado para o estudo de impacto financeiro - até o envio ao Gabinete Civil passaram-se 4 meses, o que só aconteceu quando instalamos acampamento em frente à Governadoria no final de 2013. Somente depois

de mobilizações e de um dia de paralisação das atividades, 22 de abril, o texto saiu do Gabinete Civil para a Consultoria Geral do Estado (CGE), com prazo publicamente anunciado pelo Governo de ser remetido à Assembleia Legislativa. Acompanhamos desde o dia 23 de abril, de muito perto, o trâmite da Lei de Promoção de Praças na CGE. Participamos de três reuniões onde explicamos o que está sendo proposto e como funciona a administração na PM e no CBM. Ouvimos o compromisso de ter acesso ao texto finalizado antes de o mesmo ser enviado à Assembleia Legislativa o que não aconteceu. Vimos a proposta somente depois de seu encaminhamento à ALRN, ampla e midiaticamente divulgada pelo Governo, disponibilizando inclusive para a imprensa a minuta. E pior, constatamos que o texto foi descaracterizado, com a supressão das previsões que, a princípio, corrigiriam os mais de 15 anos de estagnação funcional institucionalizada. Entendendo o esgotamento das conversas no âmbito do Executivo, partimos para a articulação na Assembleia Legislativa onde, apresentamos a necessidade de 7 emendas, fundamentais para que a LPP não se torne uma “letra morta”. Segunda-feira, 19 de abril, será apreciada em sessão extraordinária da Comissão de Constituição Justiça e Redação da Assembleia a última das emendas e, com o relatório favorável a aceitabilidade da matéria, a LPP será votada na terçafeira. A luta continua então junto ao executivo para o acatamento das emendas e, caso o posicionamento do Governo seja pelo veto, a pressão da Tropa tende a aumentar até que consigamos concretizar uma Lei que represente verdadeiro avanço para os Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN.

quase R$ 20 milhões na folha de pagamento do Estado, ao longo de três anos. O projeto é um dos principais pontos de reivindicação da categoria que cruzou os braços por 12 horas na última semana e ameaça intensificar o movimento. Para tratar do tema a TRIBUNA DO NORTE convidou o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Eliéser Monteiro Girão e o soldado Rodrigo marimbondo, presidente da Associação de Bombeiros Militares do RN. Confira os artigos na íntegra.

Estamos abertos ao diálogo GENERAL ELIÉSER MONTEIRO GIRÃO secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social

O

Estado do Rio Grande do Norte sempre esteve e sempre estará aberto ao diálogo com todas as categorias. E é justamente essa disposição que nos permite buscar as devidas soluções para todas as dificuldades que, porventura, se apresentem a esta gestão. Com os policiais e bombeiros militares não é diferente. Em concordância com os representantes sindicais, buscamos a readequação que há muito as categorias desejavam e tomamos uma decisão inédita e de grande importância para esses profissionais. Nunca na história desse Estado o Governo se preocupou tanto com a valorização dos seus servidores. Esse posicionamento democrático, como deve ser todo governo, só reforça o interesse que a atual administração estadual tem demonstrado em solucionar todas as questões que estejam relacionadas ao bem estar da sociedade. Motivando as categorias de servidores é um passo fundamental para trazer mais qualidade aos serviços de que a população necessita e merece. A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) está cumprindo o compromisso que assumiu com as Praças Militares Estaduais conforme combinado nas últimas tratativas, incluindo o envio para a Assembleia Legislativa, dentro do prazo determinado, do novo regime de promoção das Praças, recentemente aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Legislativo, e que revoga o decreto do ano de 1977 que regulamentava as promoções e estabelece a primeira lei de valorização para os profissionais da segurança pública do estado, integrantes das Instituições Militares. Ao entrar em vigor, a lei de pro-

moção garantirá o direito ao ordenamento das carreiras das praças, que estão há quase duas décadas sem as promoções. Além de trazer de volta o curso de formação, que não ocorre há 18 anos, e permite a ascensão dentro da instituição. Com isso queremos assegurar um plano de vida para as Praças Militares Estaduais para que um soldado tenha direito a ascensão e se aposente com dignidade. Queremos destacar a importância dos profissionais que com bravura arriscam suas vidas diariamente pela sociedade norte-rio-grandense, seja na aquisição de novos equipamentos de segurança pessoal, armamentos, estrutura física, seja em uma melhoria salarial. Assim estamos buscando trabalhar estas demandas e em nenhum momento buscamos algo diferente do diálogo. Agora vamos trabalhar a Lei de Fixação dos Efetivos, a Lei de Promoção dos Oficiais, Código de Ética e o Estatuto das duas Instituições Militares para proporcionar segurança jurídica a todos os Militares Estaduais.

Estamos buscando trabalhar estas demandas e em nenhum momento buscamos algo diferente do diálogo”


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

3porquatro

9

POR ANNA RUTH DANTAS

« DANIELLA PASSARETTI » CANINDE SOARES

Ì Daniella Passaretti é formada em Negócios da Moda, pela Universidade Anhembi Morumbi, e pósgraduada em mercado de luxo. Ela tem 16 anos de carreira no segmento da moda e trabalhou como gestora de produto das lojas NKStore, atuou com desfiles e coordenação de equipe do empresário e estilista Carlos Miele. Ela desenvolve, atualmente, o trabalho como personsal shopper e personal stylist, onde oferece consultoria sobre moda e vestir.

A moda é mais generosa com os homens” A

partir dos estudos sobre moda, a consultora Daniella Passaretti traz também um aspecto psicológico, principalmente, sobre o universo feminino. A profissional viaja por todo país desenvolvendo o trabalho de “personal stylist”, ou seja, uma assistência pessoal de estilo e moda. Daniella Passaretti afirma que 98% das suas clientes são mulheres e apenas 2% homens. Nessa diferença entre os sexos, ela cita também o fato de que as mulheres não tem dificuldade em assumirem que estão com o trabalho de uma assessoria para moda. Já os homens, escondem que estão com esse tipo de serviço e eles evitam ir as lojas com a “personal styltis”. E lembra daquela frase de que as mulheres se arrumam para outras mulheres, Passaretti é categórica: “O que vejo é que as pessoas precisam muito da aceitação do outro. E mais ainda: aceitação da amiga, do público feminino e menos do masculino e menos ainda o dela. O dela (a opinião da própria pessoa) é o que menos importa. Eu sempre falo para minhas clientes, você que tem que gostar. Depois de você gostar aí ok para os outros”, afirma a consultora, que esteve em Natal participando do Natal Shopping Fashion Days, promovido pelo Natal Shopping. A convidada de hoje do 3 por 4 traz não apenas uma análise sobre moda e estilo, mas também dicas, em especial, para as mulheres. Daniella Passaretti também assegura que com a roupa “é possível esconder quase tudo”, basta acertar na escolha. Confira a entrevista:

ELIAS MEDEIROS

Estilo e moda são duas coisas diferentes: o estilo é o que a pessoa tem, é o clássico, o mais hippie, o mais despojado. O que está na moda é o que a pessoa compra, o que está na vitrine”

Qual o limite do estilo para moda? Quem está na moda e quem tem estilo?

Estilo e moda são duas coisas diferentes. O estilo é o que a pessoa tem, é o clássico, o mais hippie, o mais despojado. O que está na moda é o que a pessoa compra, o que está na vitrine. Tanto que muitas clientes me procuram e dizem que querem mudar o estilo. Nós temos fases em que nós mudamos nosso estilo. Hoje eu tenho 43 anos, quando eu tinha 30 eu tinha um estilo, hoje eu tenho outro. Mas não adianta a pessoa, com a idade que ela está, por exemplo, se ela é clássica, e de repente resolve ser hippie. Não dá para fazer isso porque ela vai ser hippie durante um mês e depois volta, automaticamente, ao clássico dela. A gente adapta a algumas mudanças que a pessoa quer. Por exemplo, a pessoa quer aprender a usar o que está na moda, que são as misturas de textura. Aí a gente pega o que está na moda e adapta ao estilo dela. Mas nunca tirando o estilo da pessoa. Moda e estilo são coisas bem diferentes. No aspecto da moda também há um limite tênue entre a sensualidade e o vulgar.

É uma linha muito tênue e que as pessoas têm que tomar muito cuidado com isso. Para você ir para balada ou para praia tudo po-

de porque tudo é pequeno e na balada tudo é pequenininho. Nesse lugar tudo pode. Tudo é permitido, todos os brilhos. Agora para o dia-dia não é legal. Os primeiros 60 segundos que a pessoa lhe olhar é a imagem que ela vai ter de você. Não é que a imagem não vai mudar, ela muda, mas é mais difícil eu desconstruir uma imagem que ela fez de você e construir outra, do que olhar para você e já saber como é o seu estilo. Se você estiver com uma roupa toda vulgar, short pequeno, top, você vai passar vulgaridade. Para o interlocutor é difícil tirar esse tipo de coisa (a imagem de vulgar). Eu explico muito isso para entrevista de emprego, que é onde as pessoas mais erram. Onde estão os maiores erros nas entrevistas de emprego?

Primeiro você não sabe com quem vai conversar. Você não sabe se vai conversar com um homem ou uma mulher, você não sabe se é jovem ou idoso, casado, você não sabe com quem vai conversar. E não dá para você ir a uma entrevista de emprego imprimindo seu gosto pessoal, seu estilão pessoal. Numa entrevista de emprego a cor que eu mais indico são cores sóbrias, preto, bege, marrom, cinza. Isso passa uma seriedade para quem está lhe ouvindo. Qualquer pessoa está indo lá, claro que vende uma imagem, mas está vendendo um trabalho. Só que a minha imagem pode interferir completamente no trabalho. Eu estou falando em fazer um trabalho sério, falando de engenharia, e de repente estou com uma roupa toda rasgada. Não dá para ir com unha colorida. Não dá para ir com excesso de maquiagem, com perfume forte, com brincões. Isso é onde as pessoas mais erram, 90% das pessoas erram ali. Você sabe que 90% das pessoas não passam para o segunda etapa do processo seletivo por causa da aparência delas? Você consegue traçar o perfil de uma pessoa a partir da roupa que ela usa?

Eu consigo. Eu olho e vejo. E consigo ver se ela está usando a roupa porque é o estilo dela ou se ela está usando a roupa porque alguém disse para ela que é legal. A partir de que a pessoa denota que aquele é o estilo próprio ou não?

Eu falo assim: você gosta de ser loira? A pessoa diz: gosto, mas meu marido não gosta. Então, é preciso chegar a um meio termo com o marido”

Você vê que a pessoa não está natural. Ela não está conversando naturalmente, parece um robô. Ou ela não está se sentindo bem com aquela roupa, não está se sentindo bonita. Quando você se sente bem, elegante, confortável, você acaba tendo uns movimentos mais tranqüilos. Mas quando aquilo não é seu, você já fica mais travada. E quando uma pessoa mais gordinha resolve se apertar numa cinta você vê que ela está apertada, é nítido. Primeiro está errado. Se você está gordinha, assuma que você está gordinha. Você percebe que a pessoa está na cinta, que a roupa não é dela ou que a amiga que indicou.

As pessoas têm dificuldade de se aceitarem com a característica física?

A mulher, em geral, ela tem (dificuldade de se aceitar). 10% das minhas clientes elas dizem que estão bem do jeito que está e só querem coordenar o guardaroupa. 10% é esse tipo de cliente, o resto diz que está satisfeita com o estilo, quer mudar, precisa ser diferente. O que vejo é que as pessoas precisam muito da aceitação do outro. E mais ainda: aceitação da amiga, do público feminino e menos do masculino e menos ainda o dela. O dela (a opinião da própria pessoa) é o que menos importa. Eu sempre falo para minhas clientes, você que tem que gostar. Depois de você gostar aí ok para os outros. Mas não adianta nada o vizinho, a tia, a sogra falar que está bom e você achar que não está. Então, é assumir a sua personalidade. Eu falo assim: você gosta de ser loira? A pessoa diz: gosto, mas meu marido não gosta. Então, é preciso chegar a um meio termo com o marido. Mas o importante é assumir o seu estilo, assumir seu perfil sem medo de ser feliz, porque aí você vai ficar a vontade, vai ficar tão carismática que as pessoas vão achar que está tudo ótimo e as pessoas vão ver que está tudo bem. Então você concorda com a tese de que a mulher se arruma para as amigas e não para o marido?

O marido é um pobre coitado, ele só paga as contas. Mas na realidade ela não vai nem para o cabelereiro para ele (o marido). Ela (a mulher) quer que as outras vejam assim: olha como meu marido é bacana, olha como eu me visto bem, olhe como meus filhos são lindos, olhe como eu sou magra. Mas é para o outro ver. É uma imposição da sociedade. É muito maluco isso, é uma imposição da sociedade; o outro tem que achar que a pessoa está bem. O que a roupa consegue esconder?

Muita coisa. A roupa consegue esconder muita coisa. A partir do momento que você sabe a proporção do seu corpo, você consegue esconder todas as suas imperfeições sem truques de cinta, sem truque de nada. Porque a pior coisa do mundo é você em um

grande calor e ainda está apertada em uma cinta. Só quem passou por isso sabe. A roupa esconde muita coisa, você comprando a roupa adequada você esconde a barriguinha, o pneuzinho, as mulheres de mais idade, que não querem mostrar o braço. Sempre é assim: você precisa esconder o que não quer mostrar e salientar o que você quer mostrar. Todo mundo tem uma parte bonita no corpo. Você esconde o que não quer e mostra o que quer, sempre colocando um acessório ou alguma coisa que vá chamar atenção para onde você quer mostrar.

Se você entra numa loja masculina, você encontra 15 mix de produtos para ele. Em compensação, a moda feminina, é uma coisa absurda. E a moda masculina hoje está tentando se modernizar um pouco mais, mas não é todo homem que entra nessa modernidade”

É caro estar na moda?

Não. Já foi. De quatro anos para cá as lojas de departamento inovaram muito Brasil todo. Primeiro porque estão trazendo mercadorias importadas, então você entra nessas lojas de departamento e com um valor baixo você se veste muito bem. Hoje não é caro. Bom gosto e bom senso. Você usa uma camiseta de 9 reais e está tudo certo. Você tem o trabalho de personal stylist. Qual o perfil do seu cliente?

O perfil do meu cliente, normalmente, são mulheres acima de 30 anos, elas têm uma necessidade de o que usavam antes depois dos 30 não combina mais. E elas têm medo de cair no ridículo. Das minhas clientes, 98% é mulher e 2% é homem. O homem ainda tem esse preconceito de procurar uma personal stylist para cuidar dele. Essa mulher que nos busca ou ela está numa fase da vida dela que se separou ou ela engordou, era 36 virou 44, agora com a onda de redução de estômago tem muitas mulheres que ainda se vêem enormes e quando elas vão procurar roupa elas ainda não entenderam que passaram para manequim 36. São mulheres que estão entrando em etapas diferentes da vida delas. Tem também aquelas que assumiram algum cargo de responsabilidade no trabalho. O meu trabalho consiste em mostrar para minha cliente a proporção do corpo dela, qual o tipo físico dela, o que ela deve esconder, o que deve mostrar. A gente tem um trabalho muito importante que é colorimetria, onde eu vejo quais são as cores que ficam bem em cada pessoa. Em cada tipo de pele. Não

E Ì BATE VOLTA A cor que ninguém erra: o nude, ninguém erra. Ela é uma cor chique, uma cor clássica, mesmo que seja o mesmo tom da sua pele, você ficará elegante sempre Qual a parte do corpo que é mais difícil vestir: para mulher, as partes mais difíceis são o quadril e o abdome.

há só a diferença do branco e negro. O branco e negro tem tonalidades de pele. A moda é mais generosa com os homens?

Sem dúvida. Se você entra numa loja masculina você encontra 15 mix de produtos para ele. Em compensação, a moda feminina, é uma coisa absurda. E a moda masculina hoje está tentando se modernizar um pouco mais, mas não é todo homem que entra nessa modernidade. E tem um aspecto também dos homens, quando eles contratam uma consultoria de imagem você não pode falar porque eles têm vergonha e ele também não vai na loja com você. Você (a personal style) você vai lá, compra e leva para ele.


10

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

« ELIANA LIMA » elianalima@tribunadonorte.com.br

“O cinturão da COPA provocará uma migração da violência, os turistas seguros e os potiguares à mercê da sorte #BastadeViolêncianoRN” De Ivenio Hermes, consutor de Segurança Pública da OAB-RN, no Twitter FOTO JOAONETOFOTOS.COM

Sofrimento

A escassez de água continua castigando moradores de zonas rurais pelo interior do Rio Grande do Norte. Enquanto isso, a água que chega em carros-pipa que abastecem as cisternas construídas pelo governo federal é mal distribuída, por falta de orientação às prefeituras. É escolhida uma cisterna de uma casa para atender aos moradores da comunidade. Ou seja, cada morador tem cisterna, mas precisa abastecer em outra casa.

Pior

Houve casos em que o carro-pipa chegou à casa estabelecida no período e a encontrou fechada. Não depositou a água em outra cisterna, foi embora e a população ficou sem água. Um horror.

1

3

2

Desperdício

1 - RECORDAR

A falta de planejamento pelo governo federal causa grita e preocupação também nos prefeitos, porque o abastecimento deveria obedecer um rodízio, a contar que as demais cisternas passam muito tempo sem recceber água, estão ressecando com o tempo, racham e perdem a função. Existem várias cisternas danificadas por falta de uso.

Bons tempo, os amigos Jota Oliveira e Ana Márcia Varela

2 – É VIVER

Casadóns Silvana e Eduardo Gadelha

3 - DOMINGO

Idaísa e José Ivan Fernandes

4 – DO TÚNEL

Reviravolta

Os moda Augusto Bezerril e George Azevedo

Não tem muito tempo, o expresidente Lula da Silva era aclamado nos vizinhos países da América Latina. Como um ídolo. Hoje, a impressão mudou. Percebe quem viaja a estes países.

5 - TEMPO

Ceiça e Nelson Solano

Boa forma

Imagem

Dias desses, natalenses que estavam em um táxis na capital argentina e o taxista perguntou se não queriam a sua presidente Cristina Kirchner para se casar com Lula, assim ela deixaria o país, e eles se completavam. A pergunta foi devolvida, se ele não queria Lula para casas com Cristina, pois o Brasil também já não morre mais de amores pelo ex-torneiro mecânico.

Rememorando

4 contar que o valor da venda de uma casa poderia comprar duas, três, quatro, etc, noutro bairro? Não tira o direito dos moradores?

Vem aí

Com a justificativa de evitar uma expulsão branca em Mãe Luíza, acordado com o Ministério Público, na primeira gestão do prefeito Carlos Eduardo, o novo Plano Diretor, em 2007, proibiu a comercialização em Mãe Luíza de casas seguidas a uma mesma empresa, assim, evitar a especulação imobiliária com a compra dos imóveis aquém da realidade para dar vez ao luxo, diante do ponto dos mais privilegiados da capitalpotengi.

Durante a campanha, a coluna fez as perguntas ao então candidato Carlos Eduardo. Afirmou que o seu mandato “prevê revisar o Plano Diretor como um todo”, de “forma participativa e democrática”, valendo o Estatuto da Cidade, criado para regulamentar a Constituição Federal, que “estabelece uma série de instrumentos de desenvolvimento urbano, entre os quais a criação de zonas de especial interesse social para o desenvolvimento de habitação para as populações urbanas pobres”.

Dúvidas

A revisão

Com os problemas que só aumentam em Mãe Lúiza, com construções irregulares e extrema insegurança pública, fica a pergunta: essa proibição não impede o direito de moradores de buscarem futuro melhor? A

Explicou que a “lei não proíbe ninguém de vender sua casa”, e que o “O princípio é manter essa população perto dos seus locais de trabalho, evitando grandes deslocamentos e consequente perda da qualidade de vida

5 com o trânsito e o dispêndio maior de recursos para bancar os custos de transporte”, e que os bairros mais distantes enfrentam os mesmos problemas de Mãe Luiza.

Plano diretor

O prefeito não acredita “que seja levando esses moradores para bairros distantes do centro e dos bairros onde residem as classes de maior poder aquisitivo que iria se resolver o problema da violência e do tráfico de drogas. De qualquer forma, na nossa próxima administração, Natal terá mais uma vez a oportunidade de discutir essa questão quando forem realizados os debates para a revisão do Plano Diretor. Se a população por sua maioria optar por mudanças na legislação, a Prefeitura irá acatar e encampar isso”.

Continuação

E afirmou: “Se, ao contrário, a opção for por manter as restrições atuais também não teremos qualquer dificuldade de defender o ponto de vista expresso pe-

la maioria, como não tivemos em 2007, quando defendemos que o texto final do Plano Diretor a ser aprovado na Câmara Municipal fosse o aprovado pela maioria da população nas discussões democráticas que resultaram na sua elaboração”.

Profissão perigo

Pesquisa realizada pelo Comitê de Proteção aos Jornalistas (CPJ) revela que o Brasil o 11º entre os países mais violentos do mundo contra jornalistas. Está à frente de países como Nigéria e Índia. Agride “o direito fundamental de informar e de ser informado, que ele próprio consagrou, pelo seu Estatuto Supremo, como norma fundamental e pétrea da Nação”, considera o advogado Lourival J. Santos.

Crista

Moda cada vez mais em alta, a OAB de São Paulo criou a Comissão de Estudos em Direito da Moda. Segundo o portal Migalhas, “para desenvolver debates e estudos sobre questões jurídicas e judiciais de forma interdis-

ciplinar sobre as relações decorrentes do universo da moda, que envolvem de modo geral temas empresariais, tributários e trabalhistas e, especificamente, assuntos relativos à propriedade industrial e direitos autorais, incluindo questões criminais, sempre dentro do específico ambiente da Moda”.

Novas nomenclatura e identidade visual, a Bodytech agora é Bodytech Company, que abriga, inicialmente, as marcas Bodytech e Fórmula. No futuro, novos projetos. O projeto de criação ficou a cargo da Future Brand, agência paulistana que já desenvolveu trabalhos para gigantes como Nestlé, Garoto, Medley, Grupo Pão de Açúcar, Bradesco e O Boticário. Em Natal, a academia funciona no Tirol em um espaço de 1,3 m², com mais de 1,6 mil clientes.

« COLMEIA » Domingo de parabéns para o capitão de empresas Arnaldo Gaspar, Claudinha Ferreira de Souza (Portugal), Tamara Alves, Adriana Dias, FabrícioMotta, Rodrigo Cabral (São Paulo), jornalista Cefas Carvalho, Armando José.

à

Bronca

Moradores do bairro de Lagoa Seca reclamam da montagem das barracas para a feira dos domingos. Motivo: começam a ser armadas nas primeiras horas da manhã do sábado, interditando a rua um dia antes.

E mais

Reclamam que no bueiro sem tampa na esquina da Rua São José (rua da feira) com a Perito José Lourenço são jogados restos de lixo do final da feira, provocando entupindo e, em dia de chuva, alagamento d a rua. Mais: no final do dia, os restos da feira são jogados em caçambas na rua, onde ficam até o dia seguinte exalando odor.

à Segunda-feira de felicidade para Carla Bagnoli, Fátima Bezerra, Heitor Greg´rio, jornalista Flamínio Oliveira, Emerson Lima (irmão da Abelhinha). à Produtor de megaeventos como Rock In Rio e Rock In Rio Lisboa, U2 Vertigo Tour, Coldplay no Brasil e Coca-Coca VibeZone, Luis Cláudio Duarte volta para Natal para um novo curso, de 26 a 30 de outubro, sobre Gstão e Lojística de Shows e Eventos, como o apoio do SebraeRN. Site www.cidadedosom.com.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal

11

« GEORGE AZEVEDO » georgeazevedo@digizap.com.br

Novidades na telinha A RedeTV! RN reuniu agências de publicidade, jornalistas e convidados vipérrimos na última quinta-feira, 15, para a festa de lançamento da nova campanha e programação da emissora. O evento aconteceu no salão Maturi do Hotel Vila do Mar ao som do Sax in The House e comando pela a apresentadora Anne Marjorie. Uma das grandes novidades de 2014 é o programa da jornalista Simone Silva. Aguardem! JANY AMORIM

O jornalista Diego Negrelos marcou presença no evento

Erika Nési, uma das estrelas da casa

Wilma Maia, em ação!

Clodualdo Bahia. Salve simpatia!

Suzana Schott, loura deslumbrante!

A atleta Maria Magnólia Figueiredo também esteve presente na festa da RedeTV! RN

O Dj Gabriel Sodré e o saxofonista Israel Galiza comandando o Sax in The House

Michargan Faraday e Ulysses Freire, fofos!

A governadora Rosalba Ciarlini e o todo poderoso, Paulo de Paula

André de Paula e sua esposa Larissa

Miguel Weber e Anne Marjorie

Musa do Futebol Potiguar 2014 Em clima de Copa do Mundo 2014, foi eleita a nova Musa do Futebol Potiguar 2014. Realizado pelo segundo ano consecutivo, o concurso aconteceu na noite do último dia 12 de maio, na Arena das Dunas, durante a 3° edição do Prêmio Craque Potiguar. Por lá, quem levou a melhor foi a bela representante do time do Alecrim, Giulliana Monte. Na passarela, todas as representantes dos clubes da primeira divisão desfilaram com saias e tops, e depois com as camisas de seus respectivos times. Através do site da Esporte Interativo, os torcedores colocaram Israely Thamara representante do ABC, na final. No júri, registramos a presença de nomes como, Simone Silva, Priscila Freire, Larissa Costa, Bruno Mooneyhan, Juan Pérez, patrocinador da Sparta Incorporações, entre outros. Agora, além de ser o rosto oficial da competição por um ano, Giulliana levou para casa um cheque de R$ 3 mil, e um ensaio com a equipe da Tráfego Models, uma prévia do ensaio você confere na página da coluna Glam de hoje, 18, aqui da Tribuna do Norte. FOTOS: AUGUSTO GOMES E GEORGE AZEVEDO

A nova musa do futebol potiguar entre o Mister Brasil Bruno Mooneyhan e a Miss Brasil 2009, Larissa Costa

A bela seridoense, Giulliana Monte Henrique é a nova musa do futebol potiguar

Giulliana Monte recebeu a faixa da musa de 2013, Zaíra Ferreira, representa nte do ABC

Finalistas da eleição da musa

José Vanilso, presidente da FNF, entre as musas do futebol potiguar de 2013 e 2014 Comissão julgadora responsáveis pela escolha da nova musa do futebol


12

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

natal DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO avoante1@gmail.com

‘S

acrifício é a prática de oferecer como alimento a vida de animais, humanos, colheitas e plantações, aos deuses, como ato de propiciação ou culto. O termo é usado também metaforicamente para descrever atos de altruísmo, abnegação e renúncia em favor de outrem.” Fui buscar essa definição nas páginas dos dicionários digitais por casual curiosidade, pois no meio náutico sempre ouço alguém dizer que vai fazer um tremendo sacrifício para aceitar o convite de um amigo ou de um familiar para uma velejada. Sendo assim, o passeio não tem a menor possibilidade de ser divertido. Alguns velejadores ainda se apegam na palavra para chantagear a esposa e fazer que ela o acompanhe nas suas aventuras pelo mar. – Poxa, eu faço tanto e você não pode fazer um tantinho assim por mim! E assim, lá vai a esposa se submeter ao sacrifício. Vai uma vez e escapa pela tangente tantas outras puder escapar. Não é com sacrifício que se aprende a gostar de velejar, mas sim com muita boa vontade e querer. Sou da opinião de que nada que se faça com sacrifício seja prazeroso, principalmente no mar. Até velejadores experientes se apropriam do nome para dar mais veracidade e drama as suas conquistas. Muitas vezes a navegada nem foi das mais difíceis, mas como o intuito é impressionar o público, eles fazem questão de l-

SACRIFÍCIO

evar o sacrifício ao pódio. E alguns chegam até a derramar lágrimas. As religiões adoram falar no tema e existe até uma certa teologia do sacrifício que apresenta diversas razões para a realização do sacrifício. Quando não é um animal queestejapassandoporperto,osacrificadopodeateseralguémquenão reze na cartilha do reverendo, mas nunca ele e nem os seus. Graças a Deus que no Novo Testamento está escrito que o sac-

rifício hoje em dia é coisa desnecessária, pois Jesus Cristo cumpriu todas as exigências da lei judaica e se ofereceu ao sacrifício expiatório, recebendo todo o castigo pela culpa dos homens. Mesmo assim outras correntes religiosas não querem nem saber dessa verdade e ainda sobra sacrifício para um bocado de animal e gente desavisada. Quando existe a fé cega e a faca amolada não tem lei no mundo que mude a sina do

sacrificado. Mas vamos deixar as crenças de lado e vamos voltar para o nosso sacrifício no mar antes que eu seja sacrificado pela ira santa. Esse assunto me encucou enquanto conversava com alguns amigos sobre a sombra de um palhoção de clube náutico. Nesses ambientes refrescantes e regados a bons goles de cerveja estupidamente gelada sai tudo quanto é conversa, só não sai mesmo é a coragem de enfrentar o mar.

Um velejador que fazia parte da mesa etílico gastronômica disparou: “Eu nunca chamei minha mulher para velejar comigo, porque sei que ela não faria esse sacrifício por mim”. Outro mais ousado falou assim: “A minha já veio uma vez, mas quando o barco adernou ela deu um grito, ficou tesa de medo e pediu chorando para retornar ao clube e nunca mais entrou no barco”. Fiquei ali um bom tempo ou-

vindo as opiniões e imaginando até onde aqueles meus colegas desejavam realmente que as esposas embarcassem. Todos se achavam donos da situação e da verdade e nem de longe passava pela cabeça deles que o problema estava neles e não nas esposas. Lucia gosta de dizer que velejar é um sonho do homem e a mulher apenas acompanha por querer estar junto daquele que ama. Se ela tem razão, o que eu acho uma verdade, então porque não se trabalhar com a vontade de fazer com que elas embarquem nesse sonho? Não ofereça o sacrifício como solução e sim a compreensão e a paciência da conquista. Se o meu colega que acha que a mulher nunca ira navegar com ele fosse um pouco menos egoísta conseguiria convencer a tripulante a embarcar. Se o outro que adernou o barco a ponto de traumatizar a esposa fosse mais delicado na regulagem das velas, com certeza a esposa ainda hoje estaria a bordo. Afinal a velejada era apenas um passeio de fim de tarde e não uma regata. Não existe teoria e nem papel passado em cartório sob a benção de um juiz para se conseguir a esposa como tripulante. Existe sim, afinação, compreensão, companheirismos, amor e querer estar junto. Sacrifício jamais. Já falei aqui que o mar não é laboratório para se testar a paciência dos outros e muito menos altar para oferecer alguém em sacrifício. Deixe isso para os bárbaros da fé, que deles se encarregaram os deuses do juízo final.


NO FACEBOOK

Veja a charge de Brum no Cartão Amarelo. facebook.com/tribunarn

RÁDIO GLOBO NATAL

7h - Esportes em Debates 16h - Flamengo x São Paulo - Série A

HOJE NA TV

9h - Esporte Espetacular; Globo 16h - Flamengo x São Paulo Série A

www.radioglobonatal.com.br

CONQUISTA DE 1998 DEU INÍCIO A FAMOSA “ERA DUNGA” NA SELEÇÃO • PÁGINAS 2 E 3

TN ONLINE

Acompanhe tudo sobre a rodada de hoje do Campeonato Brasileiro www.tribunadonorte.com.br

esportes

Editor: Itamar Ciríaco itamar@tribunadonorte.com.br

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 18 de maio de 2014

Pimpão revela as suas aventuras « FUTEBOL POTIGUAR » O atacante do América conta suas experiências em clubes do Brasil e também

do exterior e fala porque sempre diz que não voltará mais a jogar no futebol do Oriente Médio

O

atacante Rodrigo Pimpão, do América, é um jogador experiente, rodado, que já passou por vários clubes do Brasil e do exterior. Por isso, assim como todos que se aventuram em outros países, ele tem muita história para contar, nesses quase 10 anos de carreira. A história dele no futebol é diferente: começou no futsal, defendendo o Thalia, em Curitiba, no ano de 2007. Foi quando chamou a atenção do Paraná e de lá, foi para o clube, onde se sagrou campeão sub-20 estadual, pela equipe paranista. Mostrando habilidade nas quadras, no ano seguinte foi chamado para integrar a equipe de futebol profissional do clube. Sem conseguir repetir, no campo, as boas atuações na quadra, acabou ficando no banco de reservas durante quase toda a temporada de 2008. No final da série A daquele ano, conseguiu ter uma sequência de jogos, se destacando e chamando a atenção do Vasco da Gama, para a disputa da temporada 2009, por indicação do técnico Dorival Júnior. “O Dorival é um grande treinador, que sa-

be ganhar o grupo, tem dedicação e conversa com os jogadores. Um dos melhores que já trabalhei”, recorda. Começou bem, se destacou no Vasco, jogando 28 partidas seguidas, até se contundir logo no começo da série B de 2009, ficando o restante da temporada longe da equipe titular. “Tudo que ficou combinado, eles me pagaram, sem ficar devendo nada. Disso não posso reclamar”, revela. Na passagem pelo Vasco, que iniciava a era Roberto Dinamite como presidente, a figura do expresidente vascaíno, Eurico Miranda, ainda era muito presente. “Sempre que Eurico chegava no Vasco, tinha uns oito seguranças com ele, sempre fumando o charuto”, recorda. Sem espaço na equipe carioca, começou a sua peregrinação por outros clubes. De 2010 até agora, já foram oito clubes, em três países diferentes e muitas histórias para contar. Depois de um breve retorno ao Paraná, seguiu para o Japão, na tentativa de conseguir uma instabilidade profissional e financeira, que ainda não tinha alcançado no

Brasil. Em uma temporada na terra do Sol Nascente, defendeu o Cerezo Osaka e o Oiyma Ardija. Somando os dois clubes, fez 48 jogos e marcou 23 gols. E foi treinado por Levir Culpi, atualmente técnico do Atlético/MG. Mas, o que marcou mesmo o atleta, foi o desastre do tsunami que assolou o Japão em 2011. “Nunca tinha vivido uma situação como aquela. E olhe que a cidade que eu morava, Osaka, era distante do centro do tsunami, uns 800 quilômetros e, mesmo assim, a terra tremeu por uns 20 segundos. Foi tenso, todo mundo preocupado. Quando o susto passou, as pessoas das outras cidades mais atingidas acabaram indo para Osaka. Aí, começou a faltar as coisas, água para beber. Tive que tomar água da torneira. Foi complicado”, relembra. Mesmo com as dificuldades passadas, Pimpão é só elogios ao Japão. “É o melhor lugar que tem para se viver. Passei um ano lá e deu para aprender a me comunicar. Lá a pessoa tem tudo que precisa, o país funciona. Só sentia falta de um bom feijão e arroz”, brinca.

JÚNIOR SANTOS

Rodrigo Pimpão esteve próximo de levar um calote fora do País

Proposta do América e ídolo da torcida Em 2013, quando estava na Coréia do Sul, surgiu a proposta do América/RN e Rodrigo Pimpão decidiu aceitar. Pouco tempo depois, conquistou a torcida. Apesar disso torcou Natal pelo Tractor Sazi, no futebol do Irã. Nos pouco mais de três meses que Pimpão passou no Irã, ele teve a certeza de que não voltaria mais para o país. A dificuldade da língua, a falta de pagamento foram decisivos. “O nosso time estava na final da Copa de lá, como se fosse a Copa do Brasil e o presidente prometeu US$ 5 mil, em moedas de ouro. Todo mundo se animou e conquistamos o título. Foi quando os problemas começaram. Primeiro, ele disse que ia pagar à vista. Depois disse que ia depositar. Quando fez o depósito, só pagou o equivalente a US$ 1 mil e na moeda de lá, o rial iraniano. Com os descontos, ficamos apenas com US$ 700, 800. Nunca mais volto”.


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo,18 de maio de 2014

esportes

HISTÓRIA DAS COPAS

Fim do jejum e início de um drama « COPA 1994 » A Seleção Brasileira comandada por Carlos Alberto Parreira conquistou o título após 24 anos

sem a taça ser levantada por brasileiros. Por outro lado, pego no antidoping, Maradona dava seu adeus

D

epois de 24 anos de jejum, a Seleção Brasileira reconquistou a supemacia do futebol mundial com a conquista da Copa de 1994, disputada nos Estados Unidos. Foi uma vitória que até hoje é lembrada com mais desconfiança do que com alegria. O time comandado por Carlos Alberto Parreira mostrou um futebol eficiente mas de pouco brilho, classificado pelo próprio treinador como um futebol de resultados que recebeu muitas críticas por parte da imprensa e torcedores. Foi a vitória da era Dunga, um jogador apontado como modelo para a burocracia. Crucificado depois da Copa de 90, Dunga ressurgiu em 94 como o líder de um time que só pensava em atacar depois que tinha assegurado que a defesa não seria vencida. O técnico Parreira se defendia das críticas dizendo que, a seleção de 1982, dirigida por Telê Santana, jogou bonito, mas não

ganhou nada. Em meio aos cabeças-de-área que cercavam a área brasileira, brilhou a estrela de Romário. O Baixinho só foi convocado na última partida das Eliminatórias contra o Uruguai porque era inimigo declarado da comissão técnica por causa das suas atitudes de contestação. No Mundial, ao lado de Bebeto, Romário fez a diferença em favor dos brasileiros e foi o grande responsável pela conquista. Na Copa, Romário marcou cinco gols decisivos e mais um nas cobranças de pênalti contra a Itália, se tornando o grande destaque brasileiro na campanha do tetracampeonato. Além disso,o goleiro Tafarell apareceu com destaque na disputa de pênaltis na partida decisiva.

Drama

Por ter sido realizado em um país sem grande tradição no futebol, a Copa do Mundo disputada nos Estados Unidos foi envol-

vida em grande desconfiança sobre o seu sucesso, mas o torneio acaboui sendo um grande sucesso de público com uma média de 68.991 espectadores por partida, a maior de toda a história. Neste campeonato,a vitória passou a valer três pontos, medida adotada para mudar o defensivismo qie foi a característica da Copa de 1990, considerada a pior da história. Diego Maradona protagonizou o grande drama da Copa. Nas duas primeiras partidas, contra Grécia e Nigéria, ele comandou a Argentina em duas vitórias que credenciaram a equipe portenha como uma das favoritas. Mas um exame antidoping constatou que Maradona usou substâncias proibidas durante sua preparação e foi banido da competição, arrastando a Argentina para o buraco. Foi a triste despedida de um dos maiores craques do futebol em todos os tempos.

ARQUIVO TN

O título com uma seleção forte na marcação deu início a uma era que levou o nome de “Dunga”

ARQUIVO FOLHA

1 A Copa do Mundo FIFA de 1994 foi sediada nos Estados Unidos, sendo a 1ª Copa do Mundo de Futebol a ser realizada no país. Apesar da pouca tradição norteamericana no futebol, foi o mundial do país que bateu todos os recordes de público, mantidos até os dias de hoje.

2 A Copa foi aberta no estádio Soldier Field, em Chicago, no dia 17 de Junho de 1994, com direito a performance da diva Whitney Houston. No mesmo dia, aconteceu o jogo de abertura entre a Alemanha (sua primeira Copa reunificada) contra a Bolívia. Os atuais campeões venceram o jogo por um magro 1x0, gol do atacante Jürgen Klinsmann.

3 O Brasil, liderado por Romário, dirigido pela dupla Parreira-Zagallo, foi para a Copa de 94 desacreditado pela difícil campanha que quase custou a eliminação nas Eliminatórias. Jogando um futebol burocrático, porém consistente em seu sistema de marcação e obediência tática, tinha na dupla de ataque Bebeto e Romário sua principal arma.

3 O Brasil recuperava a coroa depois de 24 longos anos e conquistava assim o inédito quarto título da Copa do Mundo chamado de Tetracampeonato -, fato só igualado no Mundial de 2006 pela própria Itália, quando a Brasil já ostentava o título de pentacampeã - conquista obtida em 2002, na Copa do Mundo organizada em conjunto por Japão e Coréia do Sul, a primeira realizada em território asiático.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

esportes Aumenta o número de seleções para as atuais 32 A Copa do Mundo de 1998 disputada na França foi a que teve o maior número de seleções. Cerca de 32 seleções disputaram a competição e a Seleção Brasileira acabou com o vicecampeonato depois de uma final conturbada pelos problemas apresentados no dia do jogo pelo atacante Ronaldo, Foi a copa em que o astro francês Zinedine Zidane despontou para o mundo. Foi uma competição com partidas que entraram para a história como o confronto entre as seleções do Irã e do Iraque que desde aquela época mantinham uma relação conturbada. Os iranianos venceram por 2 a 1 uma partida marcada pela cordialidade entre os jogadores. Argentina e Inglaterra disputaram um jogo dramático marcado pe-

lo talento do jovem Michael Owen e pela malandragem do argentino Simeone que provocou a expulsão do astro inglês David Beckham. A grande surpresa da competição foi a seleção da Croácia. Na sua primeira copa, os croatas abriram caminho entre os grandes e chegou ao terceiro lugar, batendo equipes fortes como Alemanha e a Holanda. A Croácia teve como grande destaque individual o atacante Davor Suker, artilheiro do torneio. com seis gols marcados. A Croácia só parou na anfitriã França que começou meio titubeante mas foi se firmando com o passar do tempo e acabou chegando com justiça à decisão da Copa conquistando o título diante do Brasil.

3

Antes do Penta a Seleção do Brasil “penou” Até chegar à classificação para a Copa do Mundo de 2002, a Seleção Brasileira penou um bocado. Acumulou maus resultados em diversas competições e foi dirigida por três treinadores: Vanderlei Luxemburgo, Émerson Leão e finalmente Luiz Felipe Scolari. Felipão assumiu em meio a crise pela derrota na Copa das Confederações e enfrentou toda sorte de turbulência para impor sua filosofia e levar o Brasil à tão sonhada conquista do penta. No início do trabalho, Scolari teve que ignorar a pressão de parte da imprensa e da torcida por Romário porque o técnico preferiu montar um grupo de jogadores que privilegiavam o espírito de grupo. Nasceu daí a "Família Scolari". Em vez de chamar o Baixinho, Felipão apostou na recuperação de Ronaldo e Rivaldo, que vinham de graves contusões, manteve suas convicções até o fim e foi recompensado. O Brasil venceu os sete jogos, inclusive a final, em inédito duelo com a Alemanha, chegando ao penta, feito só comparável ao time de 70, o único até então a vencer todas as partidas. Felipão deu chance a quase todos os jogadores. Apenas os goleiros reservas Dida e Rogério Ceni não entraram em campo. O goleiro Marcos e o capitão Cafu foram os únicos que participaram de todos os jogos permanecendo os 90 minutos em campo. O início da participação brasileira na Copa do Mundo de 2002 foi complicado. O Brasil só conseguiu derrotar a aguerrida Turquia por 2 a 1 graças a uma ajuda do árbitro sul-coreano Young Joo Kim que marcou pênalti em Luizão quando a falta foi cometida fora da área. Nas duas outras partidas da primeira fase, duas goleadas sobre China (4 a 0)e Costa Rica (5 a 2) ajudaram a solidificar o espírito de grupo. Nas oitavas, outra providencial ajuda da arbitragem. O árbitro jamaicano Peter Prendergast anulou equivocadamente, um gol de Wilmots, marcando falta inexistente do atacante sobre Roque Júnior. O Brasil acabou vencendo por dois a zero. Contra a Inglaterra outra partida que deixou a torcida à beira de um ataque de nervos.Os ingleses aproveitaram uma falha grotesca de Lúcio e abriram o placar. Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, meio sem querer, garantiram mais uma vitória brasileira. Ronaldinho Gaúcho foi expulso por jogada violenta. A surpreendente Turquia voltou a cruzar o caminho da Seleção Brasileira na semifinal. O Brasil sofreu mas venceu por 1 a 0, gol de Ronaldo, de bico. A decisão da Copa juntou duas equipes que nunca tinham se enfrentado em copas do mundo. A partida começou a ser decidida aos 22 minutos do segundo tempo, quando Ronaldo aproveitou um rebote do goleiro Kahn em chute de Rivaldo e marcou o primeiro gol. Logo depois, Rivaldo fez um belo corta-luz para Ronaldo marcar o segundo e definir a conquista do pentacampeonato. Grandes fracassos A Ásia recebeu pela primeira vez o Mundial de futebol. E numa decisão política da Fifa, pela primeira vez, dois países dividiram o direito de sediar a Copa: Japão e Coréia do Sul. No duelo entre os dois anfitriões, os sul-coreanos levaram vantagem. Com providencial ajuda da arbitragem nas vitórias contra Itália e Espanha, a Coréia do Sul chegou é semifinal contra a Alemanha, mas não passou pelo goleiro Kahn. Já o Japão não passou das oitavas, caindo diante da Turquia. Os turcos foram longe, derrotaram os sul-coreanos e ficaram em um surpreendente terceiro lugar, na primeira partipação em Mundial em 48 anos. Se Coréia do Sul e Turquia surpreenderam, França e Argentina foram as grandes decepções do torneio.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

4

esporte

Ney Franco estreia no Flamengo « BRASILEIRO SÉRIE A » Com o novo treinador, equipe carioca precisa da vitória para se afastar das últimas colocações. No Tricolor paulista, Muricy Ramalho ainda não vai poder contar com o atacante Alan Kardec

A

pós o começo ruim de Campeonato Brasileiro, a diretoria do Flamengo se movimentou e acertou a contratação do técnico Ney Franco para a vaga de Jayme de Almeida. O treinador vai fazer sua estreia no comando do Rubro-Negro hoje, contra o São Paulo, às 16h, no Maracanã. A partida vai marcar o reencontro do técnico flamenguista com o desafeto Rogério Ceni, do Tricolor Paulista. No Flamengo, Ney Franco fez muitas experiências nos trabalhos realizados desde sua chegada ao clube. A grande mudança parece ser no esquema tático. O comandante testou a equipe com três atacantes: Paulinho, Hernane e Alecsandro. O Brocador deve voltar ao time após se recuperar de lesão que o tirou das finais do Campeonato Carioca. Outro jogador recuperado de lesão que retorna ao time titular é o meia Everton. Com isso, Mugni e Cáceres ficam como opções no banco de reservas. Ney Franco espera que o duelo deste domingo seja o primeiro

CARLOS MORAES / AE

FICHA TÉCNICA FLAMENGO SÃO PAULO Felipe; L.Moura, Wallace, Samir e André Santos; M. Araújo, Luiz Antônio, Everton e Paulinho; Alecsandro e Hernane Técnico: Ney Franco

Rogério Ceni; Luis Ricardo, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Ganso; Alexandre Pato, Luis Fabiano e Osvaldo Técnico: Muricy Ramalho

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) Horário: 16h Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

da reação do Flamengo na Série A até a paralisação da competição para a Copa do Mundo. O treinador crê que os rubro-negros possam estar no G-4 até lá. “Não fizemos conta ainda, mas a minha ideia é estarmos entre os quatro primeiros. Não estamos distantes do G4, mas em cinco jogos temos como estar nesta posição. Eu quero tra-

balhar nestes cinco jogos que tenho antes da parada para a Copa para assim avaliar o grupo. Só depois disto poderemos pensar em contratações”, disse. No São Paulo, Ney Franco, o novo comandante do Flamengo, deixou alguns desafetos em sua passagem pelo clube. O volante Souza se esquivou sobre o assunto: “Fica muito difícil falar, até porque eu não estava aqui ainda. Não posso me posicionar pelo Rogério Ceni (um dos que se desentenderam com o treinador adversário). Para mim, isso não seria uma motivação maior. Sendo contra um desafeto ou amigo, gostaria de vencer para acabar com esses empates”, declarou. Apesar do incômodo de alguns jogadores, o técnico Muricy Ramalho ainda está satisfeito com o rendimento do São Paulo no Brasileiro. “Todo o mundo queria estar com 12 pontos, mas não dá certo às vezes. Com certeza, o nosso time está dando um pouco de segurança, fazendo gols em quase todos os jogos, chegando a um padrão”.

Pedro Neto [ pedron@natal.digi.com.br ]

Ridícula

Programa Esportes

A pena imposta pelo STJD ao Santa Cruz foi no mínimo ridícula. O STJD deu um gancho de cinco partidas ao clube pernambucano. Isso porque um torcedor do Sport morreu ao ser atingido por um vaso sanitário atirado por um torcedor do Santa Cruz. Agora, o ABC foi punido – e está cumprindo – pena de seis jogos imposta por este mesmo STJD por ocasião do jogo entre ABC x Palmeiras. Vale salientar que naquela ocasião o “mal” do alvinegro foi ter superlotado seu estádio. Não esqueçam que não ocorreu nenhuma briga e muito menos ainda morte naquela tarde no Frasqueirão. Sendo assim, quero eu acreditar, que se tivesse ocorrido alguma morte o ABC teria sido excluído do futebol. Isso é o que podemos chamar de dois pesos e duas medidas. O futebol não deveria ser assim. Até porque o pau que bate em Chico bate em Francisco. Ou deveria bater! RODRIGO SENA 11/07/2011

Neste sábado e neste domingo teremos o Programa Esportes em Debate. No sábado o programa irá ao ar das 13h30 às 15h00. Já no domingo o programa será apresentado das 06h30 às 08h00. Nossos convidados serão Marcos Meira Pires – vicepresidente do América – e Andrey Valério. Vamos falar sobre o atual momento do América na série B e na Copa do Brasil. Além das categorias de base que hoje já não rendem ao clube bons jogadores como em outras ocasiões.

Cascata

E nesta segunda-feira o Programa Bola em Jogo terá como convidados os desportistas Ribamar Cavalcanti e Danilo Menezes. Sem dúvida alguma será um grande programa. Até porque eles têm muitas histórias para contar. O programa vai ao ar toda segunda-feira das 20h00 às 22h00. Santos Neto, Vicente Estevam e Pedro Neto participam do programa que sempre recebe grande convidados. Esperamos vocês.

Segue contratando E a equipe do Globo segue contratando para a disputa da série D. O presidente Marconi Barreto não tem medido esforços para que o clube de Ceará Mirim possa fazer uma grande campanha série D e que conquiste uma vaga para a série C de 2015. Não é segredo para ninguém que

Marconi Barreto acalanta o sonho de ver o seu clube disputando à série A em 2016. Aliás, ele sempre disse isso. Se vai conseguir é outra história. Agora, não se pode negar que o trabalho vem sendo feito. Só tempo é que poderá nos responder se Marconi Barreto está certo ou não!

E quem está treinando no América para manter a forma é o meia Cascata. O jogador está indo jogar no Oriente Médio e aguarda apenas a abertura da janela de transferência. Cascata foi ídolo no clube alvirrubro. Assim como também foi no alvinegro. Hoje o jogador tem um filho que joga nas categorias de base do América. Daí a sua aproximação com o clube alvirrubro. Nos últimos cinco anos Cascata foi o jogador mais talentoso que jogou no nosso futebol.

Quatro jogos O ABC jogará na próxima terçafeira contra o Atlético GO em Goiânia. Será o quarto jogo do clube goiano contra clubes potiguares em quinze dias. Sendo três deles contra o ABC e um contra o América. Contra o alvinegro dois desses três jogos foram pela Copa do Brasil quando o clube abecedista eliminou o Atlético em pleno Serra Dourada ao vencer por 2 x 1. Já contra o América o jogo valeu pela série B e foi realizado em Natal. Digamos que está sendo um minicampeonato entre um clube goiano e dois potiguares.

Depois de deixar o Vitória, Ney Franco faz a sua reestreia no comando do Flamengo hoje

« PITUAÇU »

« HERIBERTO HULSE » « MARINGA »

Palmeiras testa sua força contra o Vitória

Internacional tenta se manter na ponta

Atlético/PR quer espantar a crise

O estádio de Pituaçu será sede às 18h30, de hoje, de um confronto de times desfalcados não só em campo, mas até sem treinadores efetivos no banco de reservas. Em meio à busca por técnicos, Vitória e Palmeiras apostam na força de seus elencos para ter vida tranquila até a parada do Campeonato Brasileiro durante a Copa do Mundo. No Verdão, Gilson Kleina foi demitido em 8 de maio e, em desde então, coube a Alberto Valentim comandar o time. O interino, contudo, pôs fim a uma sequência de três derrotas e acumula duas vitórias consecutivas, garantindo o clube na terceira fase da Copa do Brasil. Agora, precisa contar com nomes pouco usados no elenco.

Invicto em 2014 com seus titulares, o Internacional tem mais um jogo para buscar três pontos neste final de semana. Hoje, às 18h30, o Colorado tentará vencer o Criciúma, no Heriberto Hülse, para cumprir de uma vez só dois objetivos: ganhar a primeira fora de casa no Brasileirão e manter a liderança isolada da competição. A goleada por 6 a 0 sofrida para o Botafogo, a maior do Brasileirão até agora, atingiu em cheio o Criciúma. Torcedores protestaram contra a péssima atuação no Maracanã, mas não haverá mudanças significativas no comando do futebol do Tigre, com o diretor Cláudio Gomes sendo mantido. As principais alterações ocorrerão mesmo é no time titular.

Ainda cumprindo punição imposta pelo STJD, o Atlético Paranaense recebe a Chapecoense, hoje, às 16h, no Estádio Willie Davids, em Maringá, em busca de reabilitação no Campeonato Brasileiro. Com apenas quatro pontos, o Furacão vive momentos turbulentos, com a comissão técnica sendo pressionadas. Situação ainda pior a dos catarinenses, com um ponto, na zona de rebaixamento. Bancado pela diretoria após a derrota para o Corinthians no evento-teste da Arena da Baixada, mas sob a mira do torcedor, o técnico Miguel Ángel Portugal precisa rapidamente de resultados para ter tranquilidade para se segurar no cargo, sem tanta cobrança, pelo menos até a pausa para a Copa do Mundo.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

esportes

Apito Final EVERALDO LOPES e_lopes@tribunadonorte.com.br

As Copas que poucos viram As primeiras Copas do Mundo foram as de 1930, 34 e 38. E aí houve a suspensão devido a tensão no mundo todo devido as loucuras de Hitler e Mussolini, daí surgindo a 2ª Guerra Mundial, deixando o mundo inteiro apavorado com os indícios do conflito mundial. As três primeiras não foram assistidas, a não ser torcedores que foram aos estádios, pois não havia ainda televisão em parte alguma. Depois do hiato entre as copas de 38 e 50, só a partir de 1954 é que alguns países já dispunham de televisão, naturalmente em preto e branco. No Nordeste, a população só começou a desfrutar do prazer de ver televisão, a partir de 1950, assim mesmo com imagens muito ruins, acontecendo na telinha o que se convencionou chamar de “chuvinha”. Imagens muito ruins.

A Copa (2) A Copa de 50 não pôde ser assistida pelos potiguares, apesar de já existirem televisores no Rio e São Paulo, quando as TVs Tupi Rio e S. Paulo entraram no ar pra valer em 1951. Os natalenses só tiveram esse privilégio a partir de 1952, isso mesmo com acesso para poucos, com imagens chegadas até aqui via TV

Jornal do Commércio, do Recife. O slogan do grupo “Jornal do Commércio”, do milionário F. Pessoa de Queiroz era “Recife falando para o Mundo!” Somente a partir de 1958 – primeiro título mundial do futebol brasileiro, o natalense já via também nas tevês em cores, “mordomia” das famílias mais abastadas.

Urucubaca O mestre Aurélio escreve no seu dicionário que urucubaca é o mesmo que praga e caiporismo. Pois, preparem-se porque vai dar muito durante a Copa, sem falar em rezas, orações, terços, velas brancas e coloridas, sapos enterrados, os tradicionais “trabalhos” amarrados por fitas coloridas, e até a “estátua” de Iemanjá, aqui na praia do

Meio. Recentemente, em Montevidéu, um amigo natalense, a passeio, chegou a ver numa vitrine a figura de um fantasma de camiseta azul (o azul celeste uruguaio) e, em letras graúdas à altura do peito o número 1950, ano do triste desastre do Maracanã, pelos uruguaios, momento taxado também de Maracanazzo.

Do preto ao colorido Curiosidade (2) Meses atrás, numa nota sem maior valia ou interesse, comentava aqui neste espaço da coluna, a diferença gritante entre o uniforme do jogador, durante muitos e muitos anos, e o uniforme nos dias atuais. No passado, era quase um só padrão: chuteiras pretas, algumas inclusive com travas grandes, tão perigosas que, ao atingir o adversário, deixavam a marca na pele, às vezes até o osso da perna ficava à mostra, o sangue escorrendo. Bem diferente das vistosas chuteiras atuais.

Não há uma data fixa que tenha marcado o início da grande “mina” que era a publicidade na camiseta dos jogadores. Durante anos, os clubes mostravam no frontal da camisa apenas o escudo do clube. Os dois primeiros anunciantes foi da marca “Kalunga, na camisa do Corinthians e Lubrax, na do Flamengo. No ABC e América, o primeiro anunciante foi o próprio governo do Estado, durante o governo de José Agripino, iniciado em 1983

A mina: os anúncios As alterações mais visíveis residem no próprio uniforme do atleta, hoje vestindo calções modernos e vistosos, em vez de curtinhos mostrando toda a coxa como no passado, mais discretos, até o joelho, folgado, as chuteiras nas mais variadas cores, algumas tricolores, um pé azul, outro vermelho, macias, quase sem travas, camisetas com espaços nobres ocupados com ricos patrocinadores, aqueles que concorrem para que os clubes paguem salário mensal nas alturas, alguns próximos de R$ 1 milhão. A bola, cheia de nuances, várias cores, com frisos vistosos, leves. Até os árbitros têm uniforme atraentes, coloridos. Gol da princesa Sem dúvida, uma novidade, um misto de be-

leza e curiosidade. Refiro-me à surpreendente presença na Copa do Brasil, do clube Princesa do Solimões, filiado à Federação Amazonense de Futebol, clube fundado em 1971, só agora dá as caras ao futebol brasileiro, ao enfrentar o Santos FC, na Vila Belmiro, despedindo-se da Copa do Brasil. Fico imaginando um grito de gol do Princesa do Solimões Esporte Clube. É gol da Princesa ...

De chinelo, não entra Só no Brasil, mesmo, e em São Paulo, maior cidade do país. Torcedor com chinelo não entrava no Pacaembu, a menos que deixasse os chinelos na portaria, fadado a, na saída, não encontrava mais. Motivo: era pra não jogarem os chinelos no árbitro e auxiliares. ÊÊÊ^Brasil!

« CARTÃO AMARELO »

5

Fluminense e Grêmio fazem briga direta pelo G-4 « BRASILEIRO - SÉRIE A » Tricolor carioca aparece na terceira colocação

com nove pontos, enquanto rival gaúcho quer subir na classificação

FERNANDO CAZAES

U

m duelo entre tricolores que fazem grande campanha no Campeonato Brasileiro. Assim será o encontro entre Grêmio e Fluminense, que se enfrentam hoje, às 16h, na Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS), pela quinta rodada da competição. O Tricolor carioca vem de triunfo de 2 a 0 no clássico contra o Flamengo e soma nove pontos, dois a mais que os gaúchos, que fizeram 2 a 1 na Chapecoense no fim de semana. O ganhador vai seguir ainda mais firme no propósito de ir para o recesso da Copa do Mundo nas primeiras posições. O equilíbrio previsto para esta partida é opinião compartilhada pelos dois treinadores. Enderson Moreira, comandante do Grêmio, lembrou aos seus atletas a boa campanha do time carioca. “O Fluminense vem muito forte para este jogo, pois está fazendo uma grande campanha, está com um elenco de grande qualidade e joga da mesma maneira dentro e fora de casa. Podemos esperar um duelo muito complicado, diante de um rival que com certeza vai brigar pela conquista do título, assim como nós queremos brigar”, disse Enderson. O respeito é recíproco por parte de Cristóvão Borges, técnico do Fluminense. “O Grêmio tem tudo para ser um dos times que vai brigar forte neste Campeonato Brasileiro, lutando pela conquista do título. Montou um grupo forte por conta da Libertadores e vai nos causar muitos problemas neste jogo. O Fluminense, porém, chega forte para este compromisso e pretende seguir vencendo”, disse.

FICHA TÉCNICA GRÊMIO-RS FLUMINENSE-RJ Marcelo Grohe, Pará, Werley, Bressan e Breno; Ramiro, Riveros, Alan Ruiz, Rodriguinho e Dudu; Barcos Técnico: Enderson Moreira

Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Elivelton e Carlinhos; Diguinho, Jean, Darío Conca e Wágner; Rafael Sobis e Fred Técnico: Cristóvão Borges

Local: Arena Grêmio, Porto Alegre (RS) Horário: 16h Árbitroi: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE) Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)

O técnico Cristóvão Borges vai poder contar com o atacante Fred, destaque do Fluminense

Querendo embalar, Santos recebe o Atlético/MG Nada como um dia após o outro, principalmente na visão do santista. O time que já sofria pressão por ter perdido o Campeonato Paulista para o Ituano, por empatar três seguidas no Campeonato Brasileiro e não evitar o duelo de volta contra Mixto e Princesa do Solimões na Copa do Brasil, agora já vive uma boa sequência. Classificado à 3ª fase da Copa do Brasil, o time não perde desde o primeiro duelo contra o Ituano na decisão do Estadual e hoje pode chegar a quarta vitória seguida se vencer o Atlético-MG, na Arena Pantanal, em Cuiabá, às 18h30, pela 5ª rodada do Brasileirão. “A gente vai em busca dessa vitória contra o Atlético-MG porque o objetivo é estarmos no bolo durante a parada (para a Copa do Mundo), quem sabe no G4”, avisou Thiago Ribeiro. Oswaldo de Oliveira continua o revezamento que tem feito nas escalações do Peixe e deve mexer mais uma vez no time. Para encarar o Galo, Alan Santos, recuperado de lesão na coxa, volta na vaga de Alison, que se apresentou à seleção brasileira Sub-21 nesta sexta-feira, assim como Jubal, que deve ser substituído por Neto ou Bruno

Uvini. David Braz e Cícero também retornam à equipe. “Eu acredito que os três vão estar prontos, o parecer que eu tive sobre Cícero, Alan (Santos) e David (Braz) é que eles têm muita chance de jogar no domingo”, avisou o técnico santista. O jogo também pode marcar a reestreia de Renato pelo Santos. O volante, ex-Botafogo, aguarda a documentação da Federação Carioca para ter sua situação regularizada. Caso isso aconteça a tempo, Oswaldo já avisou que conta com o jogador. Enquanto isso, o excesso de jogadores entregues ao departamento médico tem dado muita dor de cabeça ao técnico Levir Culpi na hora de armar o time do Atlético-MG. O Galo tem um time inteiro em tratamento, o último jogador que passou a frequentar o DM foi o atacante Diego Tardelli, com uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda. O atacante segue sem previsão de retorno. Jogadores como Réver, Marcos Rocha e Jô devem retornar ao time nas próximas rodadas, já Ronaldinho Gaúcho e Guilherme terão que esperar um pouco mais. Situação semelhante à de atletas como Pedro Botelho.

Corinthians faz jogo oficial na sua Arena O estádio de Itaquera não estará 100% pronto hoje, mas mesmo os corintianos mais devotos a São Tomé do que vestidos e armados com as armas de São Jorge haverão de acreditar. Após 61 anos de promessas, eles verão com os próprios olhos um jogo de seu time naquela que promete ser a sua casa definitiva, na zona leste de São Paulo. O Corinthians recebe o Figueirense, às 16h, pela quinta rodada da série A do Brasileiro. Visando a partida contra o Figueirense, o treinador usou Renato Augusto no time titular no último coletivo, para só depois trocá-lo por Petros, que assistiu à primeira metade da atividade do banco. Talvez a grande frustração de Elias nesta volta ao Corinthians seja sua ausência na partida dde hoje. A equipe paulista faz o primeiro compromisso oficial da Arena Corinthians e o volante está impedido de atuar por ter sido contratado após a janela de transferências europeias. Mas por já conhecer o novo estádio, o volante já avisou aos companheiros que o ambiente é bastante acolhedor.


6

esportes »ENTREVISTA » MAETERLINCK RÊGO

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

MÉDICO DO AMÉRICA E COORDENADOR MÉDICO DA FIFA EM NATAL

“Natal está preparada para a Copa” « ENTREVISTA » O médico do América, Maeterlinck Rêgo, foi nomeado como coordenador médico da Fifa e

mostra otimismo com os serviços de saúde que a capital potiguar poderá oferecer aos visitantes no Mundial FOTOS: ALEX FERNANDES

M

édico mais antigo em atividade, prestando serviços em clubes do futebol brasileiro, Materlinck Rêgo, com 43 anos de carreira, foi o nome escolhido pela Fifa para ser o coordenador médico da entidade, em Natal, durante a realização da Copa do Mundo. Ele confessou que, em princípio, recusou o convite, mas depois resolveu atender às insistências dos amigos médicos e topou o desafio. Desde outubro de 2012, quando foi oficializado no cargo, que iniciaram os preparativos para preparação da área de saúde na capital potiguar. Conhecendo o sistema de saúde da capital potiguar como a palma de sua mão, e com a vasta experiência no meio esportivo, o profissional disse que não tem dúvida de que os potiguares poderão desempenhar um grande serviço durante o Mundial e diz não temer sequer a precariedade do sistema público, alvo de muitas críticas, mas que para ele, tem capacidade de atender bem os casos de urgência que surgirem durante os jogos. Como se encontra a questão da prevenção médica para a Copa do Mundo, em Natal?

Em Natal eu fui escolhido como coordenador médico da Copa do Mundo, no total são 12, um para cada sede. O nosso primeiro grande teste da estrutura que está sendo montada foi no clássico América x ABC, no último dia 3 e, graças a Deus, foi tudo bem. Dez mil pessoas assistiram àquela partida e nós registramos cinco ocorrências apenas.

QUEM

O atendimento ocorreu como vai ser nos dias dos jogos da Copa?

Maertelinck Rêgo é médico do América

As ocorrências foram coisas fáceis de serem resolvidas. Todos os casos foram atendidos dentro da própria ambulância de UTI da Unimed, que será a operadora de saúde nos jogos da Copa do Mundo aqui em Natal.

ses casos são principalmente de natureza cardiovascular. Nós deveremos ter ainda um bom número de ambulâncias, equipadas com aparelhos de última geração, para realizar o atendimento de primeiros socorros ao público. Ela assim como as equipes de campo, contarão com desfibriladores, aparelhos usado para recuperação dos batimentos cardíacos, em caso de ocorrer algum caso de parada cardíaca.

Ì

FORMAÇÃO Ortopedista especializado em esporte, é o médico mais antigo em atuação em clubes do futebol brasileiro

A rede hospitalar que nós temos em Natal se encontra preparada para receber um evento ?

Que tipo de estrutura será montada para o atendimento de saúde?

A nossa responsabilidade maior, durante os jogos, será atuar diretamente com o pessoal que vai estar a serviço no campo, os atletas, dirigentes e convidados da Fifa. Sala médica dos jogadores, salas vips, além do atendimento no campo de jogo. Como isso ocorrerá. O atendimento vai chegar também ao público?

Dentro de campo nós vamos atuar com duas equipes médicas, que deverão ficar postadas ao lado dos bancos de cada uma das seleções que estarão atuando. Cada uma delas irá contar com um profissionais médico, mais três paramédicos. Com relação aos serviços prestadores aos expectadores, eles ficarão a cargo do serviço de atendimento da Unimed, que será responsável pelos primeiros socorros. Nos últimos anos, nós verificamos problemas com casos de mortes súbitas no futebol. Como é que o serviço de saúde da Fifa está se preparando ?

Na realidade a prevenção para tentar evitar casos desses tipos, não compete a Fifa, mas sim as próprias seleções que possuem um trabalho mais direto com os seus jogadores. Ao ser

O mais importante é realizar uma boa reposição hídrica antes, durante, no intervalo e depois da partida.”

convocados eles são obrigados a passar por uma bateria de exames, podemos verificar isso na divulgação da programação da Seleção Brasileira, onde dos dias serão destinados apenas à realização de exames médicos e complementares nos atletas. Eles serão avaliados na parte ósseo-muscular e na parte cardiovascular principalmente justamente para evitar esse tipo de surpresa. Mas ainda assim, em acontecendo um acidente dentro de campo, em qualquer uma das 12 sedes, nossa equipe estará preparada para realizar os trabalhos de primeiros socorros e que estarão prontos para agir

ao lado dos bancos das seleções. Quais são as especialidades dos médicos que compõem essas equipes de primeiros socorros?

Cada uma delas é formada por um cardiologistas e dois intensivistas. Esses membros possuem uma larga experiência trabalhando em hospitais e saberão agir da melhor forma no socorro ao paciente. O que na realidade é esse intensivista na área médica?

Ele é o profissional médico que trabalha nos hospitais atendendo especificamente os casos de emergência e urgências. Es-

O exemplo que posso dar é o seguinte: Natal não participou da Copa das Confederações; foram seis sedes, e nós ficamos de fora. Mas os relatos e as estatísticas que possuímos da competição, que foi o primeiro grande teste da Fifa realizado no Brasil, não demostra a ocorrência de casos alarmantes. Isso estamos nos referindo aos registros de casos fora do estádio, todos considerados corriqueiros. Já dentro das arenas, não houve qualquer tipo de registro. Também não foi verificado nenhum óbito. Mas uma equipe que está sendo preparada para trabalhar num evento dessa magnitude, não deve ter receio de enfrentar nenhum caso. Em termos hospitalares, como Natal está preparada?

Inicialmente, nós estamos com dois hospitais particulares de referência e mais os públicos que vão entrar na nossa lista de atendimento. O Walfredo Gurgel, o Santa Catarina e o Deoclécio Marques serão as nossas referências para os atendimentos de urgência e emergência ao grande público. O torcedor estrangeiro que vier com o seu seguro de saúde e, geralmente, todos vêm com os seus, terão atendimento também em nossa rede privada.

O horário dos jogos, não habituais para os jogos realizados no Brasil, preocupa a classe médica?

Isso é uma coisa que já foi verificada. Antes de marcar os jogos a Fifa consultou os serviços de meteorologia que informaram como deve estar o clima em cada uma das sedes no momento da realização das partidas. O mês de junho, em Natal, costuma ser chuvoso, então esperamos que nesse período, com a nossa temperatura em condição de inverno, tenhamos uma temperatura agradável. Mas não é a primeira vez que a Fifa oferece horários considerados impróprios nos países sedes para os jogos de futebol, não é verdade?

Quando a Fifa oferece esses horários, antes ela faz um levantamento nas centrais de meteorologia. Mas também acontece aquilo que vimos na Copa dos Estados Unidos, onde o Brasil realizou a final contra os italianos enfrentando uma temperatura de quase 40 graus, debaixo de um sol de meio-dia. Isso é uma regra determinada pela Fifa e que somos obrigados a cumprir. Há algum risco maior para os atletas jogarem numa temperatura tão alta, como costuma ocorrer em Natal nestes horário das 13 horas?

Existir, existe, mas no período da realização da Copa do Mundo o Brasil estará em sua fase de inverno, onde geralmente não temos temperaturas muito elevadas, então acredito que não devam ocorrer problemas neste sentido. Mas é claro que se o jogador vai correr o risco de atuar numa temperatura muito alta, o atleta e a seleção tem de contar com um departamento de fisiologia integrado com o departamento médico e previamente preparados para trabalhar os jogadores.


revista da

A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 18 de maio de 2014

Língua solta

Em destaque nas tramas ‘Geração Brasil e ‘Meu pedacinho de chão’, sotaques de personagem são criação conjunta de atores, autores e diretores « PÁGINAS 6 A 8 »


Assim que soube que faria um mestre de muay thai em “Malhação”, Eriberto Leão voltou a treinar a luta. O ator está se inspirando em Tadashi Sawamura, kickboxer japonês que deu origem à animação “Sawamu”. O ator é fã do personagem, famoso pela “joelhada voadora”.

A cartilha da maturidade O especial de fim de ano “Manual prático da melhor idade”, escrito por Renê Belmonte para a Record, pode virar série na emissora em 2015. O programa, que terá produção da Contém Conteúdo, será gravado depois da Copa. O elenco ainda não foi escolhido.

Outra turnê Cristiana Oliveira, que interrompeu a turnê da peça “Feliz por nada” por conta das gravações de “Animal”, vai voltar aos palcos depois da Copa e ficará em cartaz até janeiro. Os trabalhos no Rio Grande do Sul vão até 9 de junho.

Moça rejeitada Maria Eduarda, a Vanessa de “Em família”, conta que muitas pessoas a abordam na rua para contar histórias de amor não correspondido, como acontece com sua personagem na novela. “Virei confidente”, diz ela.

Desencontro? Que nada Vladimir Brichta assistiu a Malu Rodrigues em “Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos”, no Teatro Clara Nunes, na Gávea. “A gente não se vê na Copacabana de ‘Tapas & beijos’, ele veio atrás de mim no teatro”, diz Malu, que lamenta contracenar pouco com o ator. DIVULGAÇÃO

com Florença Mazza e Ana Luíza Santiago, Clara Passi e Rafaela Santos kogut@globo.com.br

Fã da ‘joelhada voadora’

patrícia kogut

2

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

10 Para Filipe Miguez e Izabel de Oliveira (autores) e Denise Saraceni (diretora de núcleo) por “Geração Brasil”. O trio, que tinha mostrado uma sintonia incrível em “Cheias de charme”, está repetindo o bom entendimento com essa novela, que é leve e divertida. Texto e direção se ajudam mutuamente. O público que ganha.

Uma mídia para dois FERNANDO DONASCI

B

el Kowarick é atriz nutrida pela nata dos grupos de teatro paulistanos: em 1985, começou no CPT de Antunes Filho, depois foi para o Boi Voador e o Argonautas. Sua peça mais recente, “Dueto para um”, rendeulhe o Prêmio APCA 2010 de melhor atriz pelo retrato da violoncelista Jacqueline du Pré. Já Marcelo Tas, seu marido há 17 anos, é um homem de televisão. Antes do “CQC”, da Band, ele viveu tipos emblemáticos como o repórter Ernesto Varela, na TV Gazeta, e o Professor Tibúrcio, no “Rá-Tim-Bum”, da TV Cultura. Agora, os pais de Miguel, de 12 anos, e Clarice, de 8, pisarão, pela primeira vez, o mesmo território: o da TV aberta. Bel estreará em novelas como Lídia, mulher do personagem de Tony Ramos no remake de “O rebu”, de George Moura, próxima novela das 23h da Globo. As gravações já começaram em Buenos Aires. - Não sei por que demorei para entrar na TV. Não foi implicância. Fazia testes, mas nunca rolava - diz ela. - O teatro paulistano tem uma vida própria, que não é tão ligada à TV como é no Rio. Adoro televisão, sou absolutamente viciada em séries

americanas. Bel também estará em “Passionais”, do GNT, e começa a montar uma adaptação do texto “Good people”, peça de David Lindsay-Abaire, cujos direitos adquiriu. Tas brinca sobre a briga pelo ibope: As crianças já começaram a gozação. Dizem que vão assistir a um e gravar o outro. Não decidiram ainda a ordem de preferência. Tenho grande chance de perder. - É ridículo falar ‘meu marido sempre me apoiou’, mas é fato. Quando contei que seria mulher do Tony ele riu muito. Vamos esperar para ver se terá DIVULGAÇÃO

Visita do outro mundo Otávio Augusto, que participou de “A grande família” em 2011, voltará à série na sua última temporada. Seu personagem, Mesquita, amigo de Lineu (Marco Nanini), morrerá e aparecerá como fantasma no enterro.

Com atraso, mas valendo

0

Para o núcleo do abrigo de idosos de “Em família”. Quando a novela estreou, a trama prometia polêmica com os maus tratos dispensados por Miss Lauren (Betty Gofman) aos velhinhos. Mas a coisa não sai do lugar. Em suas raras aparições, ela reclama de futilidades, como da música alta ou dos amanteigados. Desperdício de um bom tema e de uma ótima atriz. Pena.

ciúme - brinca ela. Tas diz que Bel é colaboradora assídua do “CQC”. - Ela nasceu em Paris, participou do Maio de 68 aos três aninhos, é filha de cientista político, engajada politicamente. É excelente debatedora de qualquer assunto, tem ironia e humor - conta ele. - Já nos casamos três vezes. Duas no religioso, no Hinduísmo e no Candomblé, e, em 2012, no papel, com festa, bolo e o moço do cartório. O que nos mantém juntos? Não sei, mas quero continuar buscando essa resposta todos os dias.

A novela acaba e a amizade fica registrada Paloma Duarte, Tatyane Goulart, cunhadas na ficção, e Betty Lago já estão entrando no clima de despedida e fotografam os bastidores de “Pecado mortal”, de Carlos Lombardi. A novela da Record fica no ar até o fim de maio.

De bar em bar, em ótima companhia Alexandre Borges, que recentemente encerrou os trabalhos na televisão na novela das 19h da Globo “Além do horizonte”, vai se apresentar em Paris com o espetáculo “Poema bar”, em que recita a poesia de Fernando Pessoa. O ator já levou o seu show a Lisboa.

No ar em “Pecado mortal”, Cláudio Heinrich vai viajar de lua de mel com a mulher, Cláudia Colpo, quando as gravações chegarem ao fim. Os dois se casaram no civil durante a novela e agora querem comemorar. Eles irão para Nova York, Miami e Califórnia.

Altitudes sempre Lilia Cabral já começou a gravar em Petrópolis, na Região Serrana, suas cenas em “Falso brilhante”, novela que sucederá a “Em família” às 21h. Parte do elenco está na Suíça e, no dia 15, terão início as sequências no estúdio.


revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

3

DIVULGAÇÃO

« EM FOCO »

Bem longe dos nerds THAÍS BRITTO thais.britto@oglobo.com.br

Q

uando estava no ar em “Guerra dos sexos”, Johnny Massaro soube que Luiz Fernando Carvalho voltaria a dirigir novelas e, em suas palavras, “ficou louco perguntando a todo mundo como fazia para conseguir um teste”. Fã do diretor desde o filme “Lavoura arcaica”, o ator de 22 anos não teve o menor problema para se encaixar no famoso processo de trabalho um tanto diferente do diretor de “Meu pedacinho de chão”. - Sou apaixonado pelo trabalho dele e pela maneira como ele conduz. Ele sempre surpreende e nos leva a lugares incríveis que nunca pensamos. Além disso, ele gera na equipe um senso de coletivo muito forte. A gente teve algo raro na TV, que foram três meses de preparação sem ligar a câmera. E tudo na sala de ensaio junto com as costureiras, os cenógrafos... Então ao mesmo tempo íamos vendo as roupas sendo criadas, e do lado de fora as árvores sendo feitas artesanalmente, cada tecido sendo pintado. Foi muito bonito. Para viver Ferdinando, o mocinho que vive às turras com o pai na trama de Benedito Ruy Barbosa, Johnny assumiu um visual completa-

mente diferente do que o espectador se acostumou a ver, com dreads e lentes de contato. E teve mais: - Para crescer o bigode e o cavanhaque, usei um produto. Você passa em pequenas regiões que já têm pelos para acelerar o processo. Senão eu jamais teria um cavanhaque! - conta, rindo. Apesar de gostar do visual com os dreads, ele já sabe o que fazer com eles quando a novela terminar: - Pretendo raspar o cabelo! - diverte-se. - É legal, mas dá muito trabalho. Tenho que tomar banho de touca, só molhar duas vezes por semana, não posso molhar à noite de jeito nenhum... Prestes a lançar seu primeiro livro de poesias, “Primeira pessoa”, em julho, Johnny diz que “não entra na piração” de interpretar o mocinho ou o nerd. Mas não esconde o alívio de ter deixado os tipos de óculos para trás: - Independentemente de estar no lugar do galã, o que me interessava era sair do lugar em que eu estava há muito tempo - diz ele, que viveu personagens nerds em “Floribella”, “Malhação” e “Guerra dos sexos”. Curiosamente, um perfil que não tem nada a ver com Johnny Massaro. - Não acho que sou nerd, não... Meu iPhone é 3! - brinca.

Independentemente de estar no lugar do galã, o que me interessava era sair do lugar em que eu estava há muito tempo” JOHNNY MASSARO


4

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

AGÊNCIA O GLOBO

De Gabriel para Gabriel Atores que vivem mocinho e vilão de ‘Malhação’ listam afinidades e reclamam dos comentários por namorarem mulheres mais velhas NILTON CARAUTA nilton.carauta@oglobo.com.br

S

ão muitas as afinidades que unem Gabriel Falcão e Gabriel Leone, o mocinho Ben e o vilão Antônio da atual temporada de “Malhação”, que chega ao fim no dia 11 de junho. Além do nome, os dois foram alçados à fama agora na novela, são apaixonados por musicais, pensaram em seguir carreiras no esporte na adolescência (Falcão no surfe, Leone no polo aquático) e estão descobrindo os prazeres e desprazeres de estar em evidência. - Nossa forma de enxergar a profissão de ator é muito parecida: as ideias que a gente troca sobre rela-

cionamentos e ofícios, a maneira de pensar a vida de forma madura... enumera Leoni. - Nós também temos o senso de humor parecido, o mesmo tipo irônico - completa Falcão. Antes de estrearem na TV, os dois contam que “ralaram muito” no teatro. Falcão trilhou um caminho que inclui musicais de sucesso como “O despertar da primavera”, “Hair” e “Quase normal”. Já Leone, que começou na carreira artística aos 15 anos na banda Gedeom, formada com amigos do colégio, encenou peças como “A megera domada”, de Shakespeare, e “Senhora dos afogados”, de Nelson Rodrigues. Em comum ainda, eles têm a admiração por peças de Chico Buarque. Leone can-

tou músicas de “Gota d’água” numa montagem da companhia que integrava, enquanto o colega soltou a voz em “Roda viva”, no Tablado, tradicional escola de teatro carioca. - Nada é fácil. Estamos nos especializando há um tempo, fazendo cursos. Entrar em “Malhação” é mais difícil. A quantidade de jovem atores que tentam é enorme. Fiz três testes antes de ser aprovado - lembra Leone. Pé no chão, Falcão constata que, na maioria das vezes, os atores não passam nas seleções de elenco. Seja pelo nervosismo ou pelo perfil que não se encaixa no personagem: É o mais natural de acontecer. A questão é o estar pronto. Se preparar para quando surgir a oportunidade, você estar à altura dela. A instabilidade da carreira também é citada pelo jovens, que garantem estar preparados para a “montanha russa” da profissão. Leone, por exemplo, já está na expectativa do próximo trabalho com o fim de “Malhação”. - Às vezes você está lá em cima, e às vezes lá embaixo. E não significa que seja o fim do mundo porque faz parte da profissão. Quando digo: “espero poder continuar trabalhando” é porque desejo dar prosseguimento à carreira, em qualquer lugar, artisticamente falando, não necessariamente na TV. Se for na Globo, vai ser incrível - explica Leone. Por causa da classificação indica-

SINTONIA Gabriel Falcão e Gabriel Leoni posam com violão no Parque Lage

GLOBO/CYNTHIA SALLES

« PERFIL »

RIVAIS. Em’Malhação’, dupla disputa o amor de Anita (Bianca Salgueiro)

tiva, os atores vêm cortando um dobrado para dar verossimilhança aos acontecimentos da trama. Leone lembra que seu personagem assaltou um banco com um porrete: No Twitter, muita gente escreveu “Acho que vou assaltar um banco, como é fácil!”. Falcão lembra outra passagem: Não falamos fazer sexo com camisinha. Dizemos: “É preciso se preservar”. Um pouco formal, né? Essa questão é mais complicada para as autoras (Ana Maria Moretzsohn e Patrícia Moretzsohn). Nos últimos meses, os Gabrieis também passaram a ter a vida pessoal comentada por namorarem mulheres mais velhas do que eles. Falcão, de 23 anos, está com Vanessa Gerbelli, de 40, desde fevereiro; e Leoni, de 20, está há um ano e dois meses com a atriz Sabrina Korgut, de 36. As notícias constantes por conta da diferença de idade não chegam a irritá-los, mas eles têm ressalvas quando o tom é de fofoca. - É uma mentalidade de se preocupar com a vida dos outros e não com a sua própria. De buscar fofocas sobre problemas cotidianos de um casal, quase se alimentar disso. Aí que mora uma coisa ruim, sabe? - opina Leone, que acha natural se apaixonar sem ficar preso a rótulos. O que realmente incomoda o ator são as pessoas palpitando e se metendo na sua vida pessoal. - Falam sem ter ideia do que existe entre aquelas pessoas, do que consiste aquela relação. A questão da diferença de idade vira quase que um trunfo para a mídia. Qualquer reportagem que façam sobre Gabriel e eu, em algum momento, vão achar um ponto para citar o namoro e falar disso, em vez de focar no trabalho. Daí, fica uma repetição, um desgaste, uma forçação de barra - desabafa Leone. Na opinião de Falcão, o “alarde” da notícia se deu por conta de ele e Vanessa, que está se destacando no papel de Juliana na novela “Em família”, serem pessoas públicas e não pela diferença de 17 anos em si. - Só existiu por sermos pessoas públicas, assim como nossas namoradas. Se a minha relação fosse com uma pessoa pública da minha idade, seria tão noticiada quanto, dependendo do nível de visibilidade dela, até mais. Talvez se a Vanessa não fosse famosa, a diferença de idade não seria tão noticiada - avalia Falcão.


revista da

«MALHAÇÃO» Globo 17:30

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

« NOVELAS »

«MEU PEDACINHO DE CHÃO» «GERAÇÃO BRASIL»

«EM FAMÍLIA»

«CHIQUITITAS»

«PECADO MORTAL»

Globo 18:00

Globo 20:00

Renato avisa a Pedro Falcão que está namorando Juliana. Pedro Falcão tenta extrair de Giácomo o nome do candidato de Epaminondas para assumir a prefeitura. Milita conta para Marimbondo que Ferdinando será candidato a prefeito. Catarina se espanta ao ver Epaminondas dormindo de roupa.

Davi, Matias e Mosca chegam à comunidade da Pedra Lascada e são levados até o local onde Vander está. Jonas se encontra com Verônica. Manuela e Igor flagram Domênico e Janaína juntos. Davi garante a Vicente que não denunciou Jonas. Jonas invade a programação da Parker TV e faz um anúncio para todos.

Laerte e Luiza têm sua primeira noite de amor. Bárbara e André se divertem na piscina. Juliana briga com Guiomar ao vê-la mostrando uma foto de Gorete para Bia. Verônica conta para Helena que Luiza viajou com Laerte. Jairo arma um escândalo ao ver Juliana conversando com um rapaz.

Maria Cecilia não vai ao encontro de Tobias. Junior e Maria Cecilia terminam o noivado e ele vai atrás de Carol. Carol conta que foi chantageada por José Ricardo para se separar dele em troca da guarda de Dani e diz que gosta de Fernando. Maria Cecília tenta falar com Tobias.

A emissora não enviou o capítulo.

Marimbondo diz a Pedro Falcão que Ferdinando será candidato a prefeito. Catarina e Amância ajudam Epa a cuidar da embriaguez. Pedro chama Ferdinando para voltar a morar em sua casa. Ferdinando dá um livro para Pituca e sugere que ela o ofereça a Serelepe para fazer as pazes com o amigo.

Pamela, Jack e Megan ficam atônitos com o anúncio. Vicente diz a Verônica que Jonas quer encontrar um sucessor. Jack chega à Marra Brasil. Herval pede para Davi acabar com Golias. Ernesto leva um fora de Ludmila e vai para o Rio de Janeiro. Jack surge de braços dados com Gláucia.

Luiza diz a Alice que Laerte falou em morarem juntos. Silvia parabeniza Felipe por não ter bebido durante a festa de Laerte. Virgílio diz a Helena que não aguenta mais sua amargura e sua raiva de Laerte. Marina tenta convencer Bárbara a posar para ela.

Junior leva Neco ao orfanato. Miguel pergunta por que Maria não conversa com as demais meninas. Thiago acorda Neco e pede para ele o acompanhar até o banheiro. Samuca entra com a máscara na diretoria. Miguel vai embora. Neco vê o vulto de Miguel passar e grita de susto.

A emissora não enviou o capítulo.

Pedro Falcão confessa a Dona Tê que apoiaria Ferdinando se ele se candidatasse. Serelepe fica feliz ao ver o livro que Pituca deixou em sua cama como presente. Catarina tenta convencer Ferdinando a aceitar a ideia de entrar para a política. Epaminondas procura Pedro Falcão.

Jonas tira fotos com Gláucia, mas orienta que seguranças apreendam a câmera. Ernesto não consegue entrar na festa. Megan ouve Vicente chamar Davi de Golias. Jonas impede Gláucia de dar uma entrevista para Verônica. Dorothy descobre o segredo de Maria e Brian. Jonas anuncia o Concurso Geração Brasil.

Virgílio pensa seriamente em se separar de Helena. Laerte insiste com Luiza que quer morar com ela. Chica diz a Ricardo que não consegue parar de pensar em Branca e suas armações. Laerte diz a Luiza que quer se casar com ela no papel, com cerimônia e tudo.

No Café Boutique, Junior surta ao ver as modificações de Armando. Junior se choca com a notícia da suposta morte da irmã, em um acidente de helicóptero. Renata pede para as meninas do orfanato vestirem aventais para servirem os convidados. JP chega à festa com seu pai, Oscar.

A emissora não enviou o capítulo.

Zelão pensa em frequentar a escola e comenta com Rodapé sobre o assunto. Epaminondas surpreende Ferdinando ao revelar que Pedro Falcão e ele voltaram a ser amigos. Pedro Falcão tenta convencer Ferdinando a aceitar a ideia de se candidatar à prefeitura de Antas.

Shin e Jojô dão informações sobre o Concurso Geração Brasil. Ernesto, Davi e Manuela se preparam para cumprir a tarefa. Manuela, Bóris, Danilo, Ernesto e Vicente entram no concurso, e Verônica se surpreende com o filho. Davi consegue se inscrever no Geração Brasil.

Helena se enfurece ao saber que Laerte e Luiza estão planejando casamento. Juliana se desespera ao perceber um sangramento. Iolanda desconfia da participação de Juliana na morte de Gorete. Leto conta para Shirley que Laerte pediu Luiza em casamento.

Miguel ouve Chico ao telefone e passa a acreditar que Gabriela morreu. Cansada de esperar Matilde para ir para a festa, Dani tenta se levantar no orfanato, cai no chão e desmaia. Maria vê e vai correndo até a casa de JP. Ela pega o microfone e fala para pedir ajuda.

A emissora não enviou o capítulo.

Milita discute com Viramundo e ele decide deixar a Vila. Juliana afirma para Pedro Falcão que o ajudará a convencer Ferdinando a aceitar a candidatura para a prefeitura de Antas. Epaminondas pede para Zelão que espalhe na Vila o boato de que Ferdinando será candidato a prefeito.

Megan vibra com a inscrição de Davi. Igor resiste à insinuação de Janaína, e Manuela percebe. Iracema descobre que Gláucia é mãe de Jonas. Manuela encontra Domênico esperando por ela com flores. Brian revela para Dorothy seu interesse por Evangelina.

Shirley faz um escândalo em casa por causa do casamento de Laerte e Luiza. Juliana faz repouso absoluto para manter a gravidez. Silvia e Gabriel brigam e decidem cancelar o casamento. Luiza demonstra um certo ciúme de Lívia e Laerte minimiza a situação.

Carol vai até a casa de Junior, que acredita que Gabriela morreu num acidente de helicóptero. O pneu da bicicleta de Bel fura na rua. Rafa está passando pelo local e se oferece para ajudar Bel a levar a bicicleta até a casa dela. Janjão e Tatu aparecem para atrapalhar a conversa.

A emissora não enviou o capítulo.

Viramundo beija Milita e afirma que irá buscá-la assim que formar sua banda. Ferdinando beija Gina à força e diz que a ama. Juliana chora nos braços de Renato quando seus alunos da noite revelam que não poderão assistir às aulas.

Jojô chega para entrevistar Davi, e Rita fica apreensiva quando ele fala sobre a Plugar. Manuela faz o seu vídeo para o concurso na sede da Marra Internacional. Jonas chama Verônica para escrever um perfil completo sobre ele.

Shirley pede ajuda a Rafaela para separar Luiza e Laerte.Flavinha fica desconfortável quando Vanessa garante que ela será uma fotógrafa mais requisitada do que Marina. Cadu elogia Silvia para Clara, que sente ciúme.

Globo 21:00

SBT 20:30

RECORD 22:10

SEGUNGA-FEIRA O investigador da polícia explica que havia um túnel na cabana, e Antônio pode ter fugido por lá. Anita conta que vem recebendo desenhos. Flaviana tem novas ideias para o salão, mas Serguei resiste. Sofia se encanta com as atitudes de Sidney, e os dois se beijam. TERÇA-FEIRA Sofia resiste em crer na mudança de Sidney. Sofia afirma a Anita e Ben que está grávida do ex-namorado, e a cena é gravada e divulgada na internet. Bárbara e Meg anunciam que a escola fará um novo musical. Sidney desconfia que o filho que Sofia espera seja dele. QUARTA-FEIRA Sidney e Ben concordam em esperar para falar com Sofia. Anita afirma a Sofia que ela e Ben pedirão a guarda da criança, e a discussão é filmada. O advogado conta a Caetano que ele precisará trabalhar para sair da prisão. Sidney questiona Sofia sobre a paternidade do filho dela. QUINTA-FEIRA Sofia afirma a Sidney que o filho é de Ben. Bárbara e os professores tomam conta de Leo e André para que Raíssa e João Luiz organizem sua casa. Sidney e Ben combinam de cuidar do filho de Sofia juntos. Caetano começa a trabalhar no Delícias do Casarão. SEXTA-FEIRA Sofia disfarça a emoção e hostiliza Sidney. Solange chega para cuidar de Leo e André, e Gustavo se anima. Pedro e Sidney comentam sobre as estranhas atitudes da família em relação à gravidez de Sofia. Sofia envia o vídeo de sua briga com Anita para o perfil de Antônio na rede social. SÁBADO Não há exibição.

Não há exibição.

5

Não há exibição.


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

revista da

FOTOS: TV GLOBO

« CAPA » Autores, diretores e atores opinam sobre como usar sotaques em novelas, e se o jeito de falar deve ser fiel ou não à realidade

NATALIA CASTRO natalia.castro@oglobo.com.br

Megan Isabelle Drummond

Linguagem universal

“O

h, really? Eu tava mesmo querendo fazer uma brazilianwaxparairàpraia!”,diz, empolgada, a jovem Megan, vivida por IsabelleDrummondem“GeraçãoBrasil”.Assimcomosuamãe,Pamela(Claudia Abreu) a personagem é craque no troca-troca de línguas - no caso o inglês com o português. O artifício foi usado pelos autores Filipe Miguez e Izabel de Oliveira para pontuar a origem de MeganePamela,nascidasemSanFrancisco - assim mesmo, com bastante sotaque. Portanto, quem vê a novela, já está acostumado a ouvir palavras como dear, darling, sweet e whatever. E a variedade sonora é uma das grandes marcas da novela das 19h. Além dos jeito americanizados de falar, há forte presença do sotaque nordestino, em personagens como Manu (Chandelly), do espanhol proferido por Maria Vergara, vivida por Débora Nascimento- e até de um coreano híbrido falado por Shin-Soo (Rodrigo Pandolfo). Mas, embora recorrente na trama, o recurso requer cuidados, avisa a diretora Denise Saraceni. - Em “Geração Brasil”, tivemos o cuidado de escalar atores pernambucanos exatamente para não fazermos o reforço estereotipado do sotaque. E os americanos, por sua vez, que não são tão americanos e, sim, mais brasileiros que americanos, são todos “credibilizados” nos textos - explica. - Por exemplo, ao Brian (Lázaro Ramos) pedimos que não tivesse sotaque algum, pois é poliglota. A personagem realmente americana, que nasceu e morou lá, é a Megan. Para dar o tom de Megan, Isabelle fez aulas de inglês, a fim de que as palavras estrangeiras saís-

sem de forma clara par tador. Segundo a atriz, personagem é essencia so de composição. - É u dá forma ao papel, no no clima. Nesta novel essencial para a nossa c - reforça Isabelle. Procurada por meio d de imprensa, Claudia nã sobre a criação da voz de Para Izabel, “novela ça de várias tramas, um histórias”. Por isso, qua ferentes e verdadeiros gens dessas histórias, m sante é a novela: O sota legitimizar os personag ferramenta poderosa qu para criar um personage falar que a mistura de vo sões e gírias, na minha que há de mais rico na t Filipe concorda. Ele as variadas sonoridade bilidade ao texto e à hist tá sendo contada. - Por os personagens teriam regiões do mundo onde “Geração Brasil”, temos v rias partes do mundo: E dos, Coreia, Índia, Méxi co, São Paulo ... - ilustra e tando que, dos atores do n cife, só um não é pernamb raibano Luiz Carlos Vas Em “Cheias de charme” Claudia Abreu (carioca), deiros (potiguar) e o Fábi no) como piauenses. E m lação aos dois nordestin que estudar as diferença Em “Meu pedacinho Benedito Ruy Barbosa, o Fernando Carvalho expl taque caipira funciona “uma nova fala inventad é uma fábula e acho que pira está lá quase como u la inventada para este te ço criado a partir do real, m sotaque realista. Afinal, tr mundo inventado, logo, tem de ser inventada tam Embora os atores te dade para improvisar termos por conta própr ma que o grande cuida as expressões de modo compreendidas no conc mesmo que desconhecid co. A exemplo de “tã cert d’uvida”, expressão em que se torna inteligível q


revista da

orma clara para o telespecegundo a atriz, a voz de um gem é essencial no procesmposição. - É um som que a ao papel, nos faz entrar a. Nesta novela, foi super al para a nossa composição a Isabelle. urada por meio da assessoria nsa, Claudia não respondeu riação da voz de Pamela. Izabel, “novela é uma tranias tramas, uma mistura de ”. Por isso, quanto mais die verdadeiros os personasas histórias, mais interesa novela: O sotaque ajuda a zar os personagens. É uma nta poderosa que o autor tem r um personagem. Isso sem a mistura de vozes, expresrias, na minha opinião, é o e mais rico na telenovela. e concorda. Ele acredita que das sonoridades dão crediao texto e à história que escontada. - Por mim, todos nagens teriam sotaque das do mundo onde moram. Em o Brasil”, temos vários, de váes do mundo: Estados Unieia, Índia, México, Porto Riaulo ... - ilustra ele, acrescene, dos atores do núcleo do Rem não é pernambucano, o paLuiz Carlos Vasconcellos: eias de charme”, tínhamos a Abreu (carioca), a Titina Meotiguar) e o Fábio Lago (baiao piauenses. E mesmo em res dois nordestinos, tivemos dar as diferenças. Meu pedacinho de chão”, de o Ruy Barbosa, o diretor Luiz o Carvalho explica que o soipira funciona quase como va fala inventada”: A novela bula e acho que o dialeto cailá quase como uma nova faada para este tempo e espaa partir do real, mas não é um ealista. Afinal, trata-se de um nventado, logo, a linguagem er inventada também. ora os atores tenham liberra improvisar e introduzir por conta própria, Luiz afiro grande cuidado é colocar ssões de modo que sejam endidas no conceito da cena, que desconhecidas do públimplo de “tã certo cumo sem , expressão em desuso, mas rna inteligível quando inse-

Pamela Cláudia Abreu

Giácomo Antônio Fagundes

Madame catarina Juliana Paes

Epaminondas Osmar Prado

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

rida no contexto. - A fala está a serviço da compreensão tanto do personagem como do que ele diz. A voz é um dos instrumentos do ator para comunicar o seu personagem, como ele fala é tão importante quanto o que ele fala, pois revela muito de quem ele é, da onde ele vem e para onde quer ir, e isto não só é importante na trama como a enriquece - ensina o diretor. Para Juliana Paes, a Madame Catarina na trama das 18h, a musicalidade das palavras é até mais importante do que a pronúncia em si. - Não é só mudar a tônica das palavras, tem a ver com cadência ao dizer as frases. Eu adoro. Diferencia os personagens que a gente faz e enriquece o trabalho - explica Juliana, falando, ainda, da preocupação de soar “inteligível”. - O público se acostuma e gosta. Outro dia, meu filho Pedro, de 3 anos, me acordou falando: ‘De jeito maneiRRa’ com o “erre” bem puxado. Osmar Prado, o coronel Epaminondas, concorda com a questão da sonoridade. - Não é falar especificamente como se fala em determinada região, porque se você tentar imitar, vira caricatura. Eu distorço palavras, coloco pleonasmos, versos. Posso até cometer erros gramaticais, que não tem problema. Uso essas figuras para dar graça e dramaticidade. No caso de “Meu pedacinho de chão”, Osmar acha que esse caipirês estilizado combina bem com a história: É uma característica forte do interior, e o Luiz quis que a gente mergulhasse nesse universo. Mas claro que há formas e formas de se fazer isso. A opção foi para que tivesse. Em “Sinhá moça”, por exemplo, não havia sotaque. Já em “Amores roubados”, havia uma apresentação realista, meu personagem era um homem casado, com posses. O sotaque poderia soar caricatural para não comprometer a veracidade do trabalho. No horário das 21h, a trama naturalista de “Em família” contrasta com as duas outras. Mesmo com os primeiros capítulos ambientados em Goiânia, os personagens da história de Manoel Carlos não falam com qualquer vestígio da região. Segundo Jayme Monjardim, o diretor-geral da novela, “se um personagem circula por vários ambientes, vários lugares, o sotaque se dilui e deixa de ser marcado”. Ca-

7

so de Helena (Julia Lemmertz), Laerte (Gabriel Braga Nunes) e até de Virgílio (Humberto Martins), que cresceram na fictícia Esperança, mas saíram de lá jovens. - Nossos personagens moraram em Goiânia, mas não nasceram lá. Tinham casa no Rio, ficavam indo e vindo e hoje moram no Rio. Por isso, não há sotaque goiano marcado neles - explica o diretor, que acha que a necessidade do sotaque varia “de história para história, de personagem para personagem”. Diretor de séries como “O canto da sereia” (2013) e “Amores roubados”, exibida no início deste ano, José Luiz Villamarim acha que determinadas regiões do país pedem o uso do sotaque. Outras, mais neutras como Rio de Janeiro e São Paulo, não. Mas, a maior preocupação do diretor é com a forma como os atores estão falando. - O importante é manter a individualidade de cada personagem, porque senão, ficam todos falando igual, com a mesma interpretação. Se o ator se deixar dominar pela prosódia, vai esquecer a musicalidade. Acaba virando bordão e todo mundo querendo fazer graça - explica ele. Assim como em “Geração Brasil”, Villamarim escolheu atores regionais como Jesuíta Barbosa e Irandhir Santos para contracenar com Murilo Benício, Cauã Reymond, Patricia Pillar e cia em “Amores roubados”, passada no sertão nordestino. - Até para eles verem que cada um tem seu jeito próprio de falar. Ninguém fala igual, mesmo que da mesma região. Não se deve forçar nada, a não ser no gênero da farsa - reforça ele, envolvido nas gravações do remake de “O rebu”, que estreia no meio do ano, às 23h- Não haverá sotaque. É uma novela cosmopolita. Em proposta diferente pensou o diretor Mauro Mendonça Filho em “Amor à vida” (2013). Na novela de Walcyr Carrasco, boa parte do elenco arriscava um “paulistês”, com o som do “esse” bem característico da capital. Para Mauro, mesmo que considerados mais comuns, os sotaques carioca e paulista não devem ser ignorados.

+

PÁGINA 8

Isso só contribui para o empobrecimento da nossa própria cultura


FOTOS: TV GLOBO

- Aqui no Sudeste, fruto de alguma espécia de soberba, estamos nos achando internacionais demais. Como se nascêssemos cosmopolitas e não houvesse mais tradições culturais. Ledo engano. Isso só contribui para o empobrecimento da nossa própria cultura - defende. Mas, como Villamarim, Mauro é ciente de que a caricatura é um caminho quase que inevitável quando se trata de sotaques. Por isso, ele diz, a melhor forma de evitá-lo é fazer com que os atores mergulhem no universo da história. No caso de “Gabriela” (2012) boa parte das cenas foi gravada em Canavieiras, no sul da Bahia, a 200 quilômetros de Ilhéus. No elenco havia cerca de 20 atores baianos. - Difícil passar um fim de semana na Bahia e não pegar o sotaque Agora é mais difícil quando os próprios atores locais exageram. Fazem porque sabem que isso os torna pitorescos, divertidos. Por causa de nossa herança latina, nosso jeito bufão e “chanchadesco” a coisa quase sempre descamba para o lado do exagero, da caricatura. Exatamente para evitar esse estilo burlesco, o autor Ricardo Linhares preferiu abolir o sotaque de “Saramandaia” (2013) sua novela mais recente. Até porque, ao contrário da versão original de Dias Gomes ( 1976), ambientada no Nordeste, o remake não se passava em um lugar específico do país. - Se eu usasse sotaque, ficaria atrelado a uma região. E foi um desafio para os atores falar sem a pronúncia específica aquelas expressões pitorescas que, pelo histórico das novelas, estamos acostumados a ligar a tramas nordestinas. Eu preferi fugir do folclórico - relembra Ricardo, recordando uma história com José Mayer Quando o convidei, ele perguntou se o Zico Rosado teria sotaque. Quando eu disse que não, ele ficou contente, pois poderia soar falso. Colaborador de Aguinaldo Silva em novelas clássicas como “Tieta” (1989), “A indomada” (1997) e “Porto dos milagres” (2001) e autor de “Meu bem querer” (1998) e “Lua cheia de amor”, (1990), Ricardo acredita que as tramas com sotaque carregado pertencem a uma fase da nossa teledramaturgia. Já ultrapassada. - Já escrevi diversas novelas com sotaque carregado, principalmente comédias e tramas não realistas. Hoje, não vejo espaço para este ti-

GABRIELA. Juliana Paes e Humberto Martins conviveram com atores baianos durante as gravações

ESTRANGEIRO. Em Passione, o convincente sotaque italiano de Totó foi alvo de elogios e reclamações COSTUMES. Em “Salve Jorge”, Gloria Perez prefere apenas pontuar a origem dos personagens com expressões NEUTRO. Sem querer atrelar sua trama a determinada região, Ricardo Linhares optou por não inserir sotaques NORDESTE. Em casos como o de “Amores roubados”, passada no nordeste, José Luiz Villamarim afirma que o sotaque é necessário HERANÇA. Na trama de Walcyr Carrasco, boa parte do elenco arriscou um “paulistês”

po de prosódia - opina. No entanto, Ricardo elogia o “leve sotaque americano” usado pelos atores de “Geração Brasil”. Nesse caso, ele garante, a sonoridade não atrapalha o desenrolar da trama. - Na comédia, esse tipo de acento é um charme. Mas em obras dramáticas e cenas de emoção, o sotaque forçado pode quebrar a identificação do público e atrapalhar a concentração dos atores. Não se for feito com autenticidade, afirma Silvio de Abreu, acrescentando que o sotaque se faz necessário quando é parte da origem do personagem. Em “Passione” (2010) por exemplo, personagens do núcleo italiano da trama como Totó (Tony Ramos) e seus filhos falavam um italiano tão convincente que ficava difícil para o público brasileiro entender o que estava sendo dito em cena. Motivo de polêmica. - Tivemos uma enorme matéria no jornal “La República” de Milão elogiando a caracterização dos italianos na novela, principalmente pela naturalidade com que estavam sendo mostrados. Por outro lado, grande parte do público reclamava por não entender os diálogos. É uma faca de dois gumes - analisa Silvio. Nessas situações cabe ao autor e ao diretor a tomada da decisão, diz Silvio, lembrando o método simplista usado pelos americanos de falar a língua sem se preocupar com a autenticidade. - Por mim, continuarei a optar pela autenticidade. Eu me incomodo com um personagem estrangeiro falando a nossa língua em sua terra. Conhecida por retratar os costumes de outras regiões e países em novelas como “Caminho das Índias”, “O clone” e “América” e “Salve Jorge”, (2012), Gloria Perez prefere pontuar seus personagens estrangeiros apenas com palavras e expressões que soem “palatáveis” aos ouvidos. Além dos figurinos, claro. - O importante é que a construção das personagens e da trama esteja em adequação com a cultura do lugar retratado. Ninguém liga a TV para ouvir sotaque - enfatiza a autora, citando exemplos: - Ninguém precisa falar grego encenando tragédias gregas para que a plateia se sinta na Grécia. Hitler, Cleópatra, Cristo... Todos falam inglês no cinema, e todas as plateias do mundo entendem o código.

Ì Jogo Rápido

A virada de Bárbara Destaque na novela ‘Em família’, Polliana Aleixo já perdeu 5 quilos e quer emagrecer ainda mais para nova fase da personagem TV GLOBO

8

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

P

olliana Aleixo engordou 7 Kg antes de começar a gravar “Em família”. Agora, já começa a ver resultados na dieta para perder os quilos que conquistou. O “sacrifício” se deve ao novo momento de sua personagem, Bárbara. Apaixonada por André (Bruno Gissoni), a jovem está cuidando mais do corpo para conquistar o ex de Luiza (Bruna Marquezine). Prestes a completar 18 anos, ela revela que está na expectativa para sua primeira cena sensual na televisão.

Como encara a possibilidade de fazer sua primeira cena sensual na TV? Se rolar a cena da perda da virgindade, vou fazer da melhor maneira possível. Fico feliz por ser numa novela do Maneco (Manoel Carlos), que é muito sensível e respeitoso. Acredito que será mais pelo lado do romantismo. O público tem torcido por André (Bruno Gissoni) e Bárbara? Muito. Tenho recebido mensagens de pessoas que passam por problemas de rejeição, seja por serem muito magras ou baixinhas, fora dos padrões que temos que engolir. Digo que Bárbara não mudou muito fisicamente, mas sim na postura dela em relação a si mesma. Você já emagreceu 5Kg para essa nova fase da novela? Vai continuar perdendo? Sim, mas respeitando o meu corpo. Faço dieta com nutricionista, corro na academia e tenho acompanhamento de um ortomolecular.


revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

9

CAMILA MAIA

NATÁLIA BOERE natalia.boere@oglobo.com.br

« ESTREIA »

U

ma surpresa de aniversário. É assim que Valéria Monteiro define o convite que recebeu para apresentar o programa “O show da vida é Fantástico”, que estreia amanhã, às 23h, no Viva, como parte das comemorações pelos quatro anos do canal. — Estava passando um tempo em Arraial d’Ajuda, na Bahia, onde meu pai tem uma pousada, quando recebi uma mensagem da Letícia Muhana (diretora do Viva), por coincidência, no dia do meu aniversário (26 de março), que acabou se misturando com as de parabéns — conta a mineira criada em Campinas. — Fiquei muito feliz, até porque estava querendo voltar para o Rio, pois minha filha, Vitória (de 24 anos), que estuda Cinema, está na cidade fazendo um estágio como assistente de direção na novela “Em família”. O “Show da vida é fantástico” é um conjunto de 20 programetes de 10 minutos cada, que trazem os famosos videoclipes que a revista eletrônica costumava apresentar em primeira mão nos anos 1980 e 1990, além de entrevistas com os artistas envolvidos. Nomes como José Augusto, famoso pelo sucesso “Aguenta coração”, trilha de abertura da novela “Barriga de aluguel” (1990), e Paulo Ricardo, que, em 1992, gravou com Erasmo Carlos “Eu sou terrível”, hit do Tremendão em parceria com Roberto Carlos. — A relevância dos clipes do “Fantástico” na época era muito grande. Não tinha MTV, canais a cabo, nem internet. Então, era uma divulgação muito importante para os artistas e criava uma expectativa grande no público — lembra Valéria, com a propriedade de quem comandou o dominical ao lado de William Bonner e Sérgio Chapelin de 1988 a 1991. Para ela, o mais legal de gravar o programa foi reencontrar os artistas e relembrar de uma época em que a música era mais bem trabalhada. — Acho que a gente está passando por um período musical um pouco mais empobrecido. Era uma época glamourosa da MPB e, nas gravações, a gente viveu um pouco do que o público vai sentir, que é aquela saudade. A música tem poder de trazer

A volta de um rosto familiar Apresentadora do ‘Fantástico’ na década de 1980, Valéria Monteiro retorna à TV para comandar especial sobre o programa no Viva lembranças de momentos específicos da história de cada um. A atração também marca o retorno da apresentadora às telas nacionais. No início dos anos 1990, Valéria decidiu deixar o país para viver uma experiência no exterior. — Eu iria como correspondente da Globo em Nova York, mas o Paulo Ubiratan (diretor de núcleo da emissora falecido em 1998), pai da Vitória, foi contra. Já estávamos separados, e ele achou que isso limitaria o acesso dele à filha. Resolvi ir por

conta própria, porque senti necessidade de descobrir quem eu era, para além do que as pessoas esperavam encontrar todos os dias no telejornal — afirma a apresentadora, que também já havia estado nas bancadas do “Jornal Hoje” e do “Jornal Nacional”. Nos Estados Unidos, ela trabalhou para NBC, Bloomberg e numa produtora que fazia programas para canais como National Geographic e Discovery. — Levei uns 4 anos para ter inglês fluente o suficiente e para conseguir um visto de trabalho

RETORNO. Valéria Monteiro volta à TV brasileira após longo hiato

que me permitisse fazer algo na TV americana. Essa transição foi complicada, mas, ao mesmo tempo, fui achando outras coisas que eram importantes. Estava muito sedenta de ficar com a minha filha — descreve. Valéria chegou a fazer uma participação como atriz na minissérie global “Incidente em antares” (1994), o que a levou a fazer um curso de interpretação em Nova York. Mas, após a tragédia do 11 de setembro, em 2001, a permanência na cidade, diz ela, ficou inviável. — Tive que voltar no início de 2002, quando tudo estava decolando para mim por lá. Procurei a Globo e a Record quando cheguei no Brasil, para tentar emplacar algum dos projetos que eu tinha, mas era um outro momento da TV e não rolou — conta a apresentadora, que, de lá para cá, seguiu tocando sua produtora de vídeo, fazendo mediação de eventos e media training, e agora escreve o roteiro de dois longas-metragens. Aos 49 anos, Valéria diz estar em seu “melhor momento”: — Nesse sentido de experiência acumulada, nunca me senti melhor. Acho que fazer 50 anos não é pesado, é enriquecedor. Apesar de não ligar tanto para aparência — diz que nunca se achou bonita, inclusive — afirma gostar do que vê no espelho. — Acho que não adianta a gente querer frear o tempo e envelhecer com dignidade é importante. Às vezes me pergunto se não deveria ficar com o cabelo grisalho, mas ninguém me deixa — conta, aos risos. A relação de Valéria com o tempo é tão boa que ela, que chegou a fazer uma lipoaspiração e uma cirurgia de implante de silicone “há mais de 10 anos”, garante que não tem mais vontade de recorrer a plásticas. — Hoje entendo que aquilo transforma o que você é e não se deve mexer com a natureza. Acho que as plásticas não me fizeram melhor e me deram uma perspectiva que era fora de mim mesma, o que me causou um certo desconforto. O importante é estar em paz consigo mesma — reflete. — Na juventude, eu não comia, beirei a anorexia, porque era bonito e fotografava bem. Agora, malho e tenho alimentação saudável, não faço dieta. Nada como a maturidade...


DIVULGAÇÃO/GNT

COLUNA DO

PRÉVIA

Clube do assinante Promoções e descontos renovados a cada domingo DIVULGAÇÃO

Prato cheio para um ator TV GLOBO

10

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

Prestes a ser pai, Rafael Cardoso fica feio para série do GNT, ganha papel na nova novela das 21h, lança blog sobre comida e inaugura restaurante VALQUÍRIA DAHER valdaher@oglobo.com.br

C

Você quer ir ao stand up de Fábio Prochat sem pagar nada? O assinante da Tribuna pode* Sucesso absoluto na TV, internet e cinema, Fábio Porchat se apresenta em Natal com a comédia Fora do Normal. O stand up será na quinta-feira, 22 de maio, às 21h, no Teatro Riachuelo. Fora do Normal traz ao palco toda a irreverência e o humor escrachado de Porchat, que além do sucesso no cinema, teatro e televisão, se tornou um fenômeno na internet com o canal Porta dos Fundos. A performance do ator traz ao palco observações bem humoradas sobre situações comuns. Uma comédia que aborda temas do cotidiano, como um atendimento de telemarketing, uma viagem de avião e os avanços incessantes da tecnologia. Porchat se apresenta sem cenário, sem figurino e sem trilha sonora. Ele sobe ao palco só com o talento e a criatividade. E sim, ele dá conta do recado.

50%

*Assinante da TRIBUNA DO NORTE: fique atento aos anúncios veiculados no jornal esta semana e saiba como garantir o seu convite para Fábio Porchat, no Teatro Riachuelo. Não é assinante ainda? Ligue 4006-6111 e seja bem vindo a um mundo de VANTAGENS EXCLUSIVAS!

■As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção, o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■Contatos para credenciamento: Depto. de Marketing. Tel. 4006-6100, R. 6262. ■e- mail.mkttn@tribunadonorte.com.br; clube@tribunadonorte.com.br

om pinta de galã em novelas das 18h como “A vida da gente” (2011), “Lado a lado” (2012) e “Joia rara” (2013), Rafael Cardoso aparecerá quase irreconhecível na série “Animal”, que estreia em agosto no GNT. Para participar de apenas um episódio da atração estrelada por Edson Celulari , o ator raspou a cabeça e lixou um dente da frente. - É totalmente diferente de tudo que eu vinha fazendo. Naldinho (nome do personagem) é um fugitivo da prisão, um psicopata, um cara que sofreu muito quando jovem: foi abusado sexualmente pelo pai, espancado pela mãe e acabou caindo no mundo do crime - descreve o ator, contando que queria mesmo se “desconstruir” na tela: - Quanto mais tiver desafio, melhor. Rafael já havia raspado a cabeça algumas vezes na vida, mas o dente foi um caso à parte: O dentista falou: “Você não vai fazer isso...”, mas eu peguei a lixa e fiz. Agora, o dente foi reconstituído com resina. Gaúcho, Rafael se sentiu em casa durante as gravações da série escrita e dirigida pelo conterrâneo Paulo Nascimento. Além

das locações serem em lugares familiares para ele, como Caçapava do Sul e Minas do Camacuã, no Rio Grande do Sul, o ator já havia trabalhado com boa parte da equipe. Há nove anos morando no Rio, ele não está longe das raízes, adora (sabe fazer) churrasco e toda sua família mora em Porto Alegre: Sinto falta de lá, mas a vida tem sido generosa comigo. Sempre faço um trabalho aqui no Rio, e outro lá. Fiz “O tempo e o vento”, os filmes “Senhores da guerra” 1 e 2... Em “Animal” - que conta a história do biólogo Dr. Gil (Celulari), vítima de uma doença rara que volta ao lugar onde nasceu depois de 50 anos para tentar descobrir uma cura e acaba se envolvendo em vários mistérios -, todo o elenco está morando em pousadas na pequena Minas do Camacuã. - Parece uma cidade cenográfica.. Lá moravam mineiros, funcionários de uma mineradora, mas, quando a mina parou de funcionar, quase todos foram embora. É acolhedor - descreve ele, que levou para lá a mulher, a atriz Mariana Bridi, grávida de cinco meses: - Estou muito feliz. É uma menina, o nome dela vai ser Aurora. Além do papel na série, de ser pai pela primeira vez, Rafael tem

Psicopata. Rafael Cardoso na série que estreia em agosto. No detalhe, como Viktor em “Joia Rara”

outras novidades pela frente. Ele está escalado para “Falso brilhante”, de Aguinaldo Silva, que substituirá “Em família”. É a primeira novela do ator no horário nobre, e ele formará um triângulo amoroso com as personagens de Leandra Leal e Andréia Horta. - Meu personagem é um chef, o que é uma coincidência porque cozinho bem, vou lançar um blog sobre comida e inaugurar um restaurante. Mas acho que vou cozinhar pouco em cena - conta ele, que já está fazendo os workshops no Projac: -Trabalhar no horário nobre nos põe em maior evidência por ter mais público, mas o trabalho de construção do personagem é o mesmo de qualquer outro, não há essa distinção. Se no set de “Animal” o churrasco preparado por Rafael foi elogiado, ele conta que faz de tudo na cozinha. No blog “Pura Mesa”, que está em construção e deve estar no ar mês que vem, ele fala de gastronomia. Já o restaurante, no Jardim Botânico, se chamará Puro.


Liv Brandão, Marina Cohenseriaais@oglobo.com.br

seriais

revista da

SOBE “Brooklyn Nine-Nine” é uma grata surpresa. A química entre Andy Samberg e Andre Braugher é ótima!

DESCE Não conseguimos nos conformar com os cancelamentos de “The Carrie diaries” e “Community”. É muita tristeza...

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

Hora do chororô

« TBS, QUARTAS, 20:10 »

A comédia romântica, segundo Mindy DIVULGAÇÃO/ DIVULGAÇÃO

Pegue uma daquelas comédias românticas clássicas dirigidas por Nora Ephron e estreladas por Meg Ryan, como “Sintonia de amor” ou “Mensagem para você”. Coloque no liquidificador com as piadas irônicas e levemente nonsense de séries como “The office”, “30 rock” ou “Parks and recreation”. O resultado vai ser bem próximo de “Projeto Mindy”, a ótima série criada, produzida, escrita e estrelada por Mindy Kaling, mais uma representante da boa safra de roteiristas/atrizes de comédia que os EUA produziu nos últimos anos. Mindy foi a primeira mulher a integrar o time de roteiristas de “The office”, onde também interpretava Kelly Kapoor, uma das funcionárias da Dunder Mifflin. Ela deixou a série para investir em seu próprio projeto, a história de Mindy Lahiri, uma ginecologista/obstetra nova-iorquina de 30 e poucos anos que sonha em viver uma história romântica daquelas lá dos filmes de Nora - que são referência constante da produção. Mas, claro, ainda tem muito chão para percorrer e, atrapalhada do jeito que é, ainda vai ter que penar para encontrar o tal amor. O bom é que, ao longo do caminho, a série vai explorando os hilários (e muitos) encontros amorosos da protagonista com os tipos mais

É também hora de dizer adeus a alguns seriados queridos. A 12ª temporada de “Two and a half men” será a última. As comédias “Community”, “Parks and recreation” e “Parenthood” também partirão para suas últimas temporadas, assim como “Cougar Town” e “Drácula”. Já o spin-off “How I met your dad” nem vai sair do papel.

Motivo para rir As comédias também terão direto a uma nova leva: “Black-ish”, “Cristela”, “Fresh off the boat”, “A to Z” e “Bad judge”. O musical “Galavant”, passado no mundo do conto de fadas, ainda entra na jogada.

Novatos no pedaço diversos (e às vezes tão malucos quanto ela). O cenário principal da série é a clínica onde Mindy trabalha, e seus colegas compõem o elenco fixo: Jeremy Reed (Ed Weeks) e Danny Castellano (Chris Messina) também são médicos. O primeiro, um britânico bonitão com quem ela já teve um caso. O segundo vive brincando de gato e rato com a protagonista, já que os dois têm personalidades completamente diferentes: enquanto Mindy é romântica, obcecada por celebridades, futilidades e se mantém otimista, Danny é um cara rabugento que acha tudo que ela faz uma baboseira. É aquele caso clássico em que os dois amam se odiar e

no futuro pode pintar um clima... Completa o time principal o absurdo enfermeiro Morgan Tookers (Ike Barinholtz), um ex-presidiário que chega no segundo episódio e ganha um emprego na clínica. A produção demorou para chegar aqui: lá fora, a segunda temporada terminou recentemente, e o terceiro ano foi confirmado pela Fox (que exibe a série nos EUA) em março deste ano. E embora infelizmente a estreia seja num canal que não dá ao espectador a possibilidade de assistir ao programa com legendas (Alô, TBS! Hora de mudar isso, não?), ainda vale muito a pena sentar no sofá para conferir.

Réquiem para uma série legal Para gente como a gente, esse é um momento crucial. É chegada a época dos cancelamentos e renovações, quando comemoramos as permanências e nos despedimos de séries que amamos, de outras que nem demos bola e de algumas que poderiam ter se tornado nossas queridinhas. Caso da simpática “Surviving Jack”, segunda incursão de Justin Halpern na TV, e segunda série que o autor e roteirista escreve sobre seu pai. Uma das figuras mais retratadas dos últimos tempos, o tiozinho carrancudo, que já havia inspirado “Sh*t my dad says”, voltou a ser retratado na sitcom, atualmente exibida pelo Warner às segundas, 20h, e já cancelada ainda em seu primeiro ano, infelizmente. Baseada no livro “Sou um desastre com as mulheres” (Sextante), “Surviving Jack” é

11

passada nos anos 1990, com costumes, roupas e músicas ajudando a dar todas as cores da época. Dessa vez, Halpern remontou sua adolescência como o

clássico loser de colégio americano, relatando sua relação com o pai, aqui vivido por um ótimo Christopher Meloni, o eterno detetive Stabler de “Law & Order”.

Uma enxurrada de novas séries foram anunciadas esta semana. Os super-heróis estão bem representados com “Marvel’s agent Carter”, “The Flash” e “Gotham’”. No lado dos seriados policiais, “American crime”, “Wayward pines” e “Gracepoint”. Shonda Rhimes, criadora de Grey’s Anatomy, também tem sua aposta: o drama jurídico “How to get away with murder”.

- Meu pai odiou “Sh*t my dad says”, e eu estava bastante apreensivo de ele odiar “Surviving Jack” também. Porque normalmente ele odeia tudo o que eu faço, mas ele gosta bastante do novo programa - contou o Halpern filho, em teleconferência com jornalistas da América Latina, pouco antes da fatídica notícia. - Quando eu disse que escreveria um livro sobre minha adolescência, ele me desencorajou dizendo que eu era muito idiota naquela época e que eu não deveria deixar as pessoas saberem disso - diverte-se. Halpern alegou ter levado na boa o corte de “Sh*t”, mas parece que estava prevendo o desfecho de sua nova produção: Nunca achei aquela série boa e não achava que ela merecia um segundo ano, mas é claro que é uma bosta estar num programa cancelado. Já desse programa... eu gosto muito.


Isabelle Lindote isabelle.lindote@oglobo.com.br

o que vem por aí

12

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

CENA VIRTUAL DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET VEJA OS VÍDEOS EM oglobo.com.br/revistadatv

Amor à camisa

S

em campo, sem sede, mas com muita paixão. No clima da Copa, o futebol amador é o pano de fundo do “Várzea FC” (History, terça,23h). A série nacional, com pegada de reality, acompanha a história de quatro homens reais: Amauri, João Funeca, Paraíba e Viola. Em comum, o amor pelo Caju, time pouco prestigiado do bairro de Jaguaré, em São Paulo, pelo qual eles jogam e dedicam suas vidas. “O futebol amador, ou a várzea, é só o pano de fundo pra retratar a rotina de um bairro como outro qualquer espalhado pelo Brasil, com personagens fantásticos e histórias surpreendentes”, explica o diretor Leo Longo. FOTOS DE DIVULGAÇÃO

Os quatro jogadores do time amador estrelam a nova série do History

Muito, muito

O divertido depoimento do desenvolto Marcelo, de 4 anos, levou sua mãe, a cantora Ivete Sangalo, às lágrimas no palco do ‘Domingão do Faustão’. Fofo demais!

Costume de casa

Bebê a bordo

De volta ao “Programa da tarde”, da Record, Ana Hickmann apareceu no palco com Alexandre, seu primeiro filho, no colo. Com apenas 2 meses, o bebê roubou a cena.

Série documental em oito episódios, “Morar” (GNT, hoje, 23h) vai além da arquitetura. No programa com direção geral de Alberto Renault, e gravada em vários lugares do país, as câmeras vão porta adentro para mostrar a relação dos moradores com suas respectivas casas e as memórias ali guardadas. “Às vezes, as casas falam mais que os moradores”, diz Renault.

Barulhenta

Ao combate!

O julgamento de Tyrion Lannister em “Game of thrones” causou frisson nas redes sociais. E, para os fãs, Peter Dinklage já merece todos os prêmios.

A Barulho Talents, agência de artistas nada convencional, é o cenário principal de “Que talento”. (Disney Channel, sábado, 19h30). Em 26 episódios, a nova série brasileira mistura música e tecnologia, e é estrelada por Bruno Martini e Mayra Arduini.

ZAPEANDO DISCOVERY HOME & HEALTH. O DOCUMENTÁRIO “ANOREXIA.COM” (HOJE, 21H30) QUE MOSTRA O IMPACTO DA DOENÇA SOB A ÓTICA DE TRÊS MULHERES.

CANAL BRASIL. NO “ESPELHO” (AMANHÃ, ÀS 21H30), LÁZARO RAMOS ENTREVISTA NEY LATORRACA. ID. NO “CRIMES DE 1ª PÁGINA” (AMANHÃ, 22H), O JORNALISTA JERRY SPRINGER USA A EXPERIÊNCIA EM TABLOIDES PARA MOSTRAR COMO AS NOTÍCIAS GANHAM REPERCUSSÃO.

MTV. O “THE EX AND THE WHY” (AMANHÃ, 17H) PROMOVE UMA SEGUNDA CHANCE ENTRE EX-COMPANHEIROS.

Tudo sobre ele Astro de cinema e da série “Two and a half men”, Ashton Kutcher tem a vida revisitada em especial do Bio (hoje, 18h). O programa relembra ainda a vida do galã que, em breve, será pai de um filho com Mila Kunis.


FACEBOOK

Adeptas de cabelos brancos falam sobre escolha em vídeo produzido pela TV Tribuna. www.facebook.com/tribunarn

ASTROLOGIA

SOCIAL

PÁGINA 6

PÁGINAS 4 A 7

Confira as previsões de Bárbara Abramo para este domingo. Tensão astral passageira.

Tudo sobre a sociedade natalense nas colunas de Hilneth Correia, Liege Barbalho e Jota Oliveira.

É HORA DE PENSAR NO LOOK VERDE E AMARELO PARA COMPOR A TORCIDA FASHION DA COPA • PÁGINA 8

PAULO COELHO

O que está diante de nós, em nossa vida, nos dá uma chance de aprender ou de ensinar. PÁGINA 2

tnfamília

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo, 18 de maio de 2014

Editor: Isaac Ribeiro - tnfamilia@tribunadonorte.com.br

CEDIDA

Assumindo o

BRANCO Cresce o número de mulheres que se livram das tinturas e assumem os cabelos brancos, ressaltando a beleza e o charme dos fios prateados ISAAC RIBEIRO Repórter

E

nquanto algumas mulheres trocam de cor de cabelo a cada estação, em um mimetismo vaidoso, tem crescido o número de mulheres, na faixa entre 35 e 45 anos, dispostas a assumirem seus fios brancos, mostrando ser possível, sim (!), ter charme, beleza e saúde com cabelos prateados. A nova tendência — e nem tão nova assim — vai de encontro aos padrões de beleza estabelecidos pela sociedade para a mulher dita moderna. E ainda mais à tríade jovem/sexy/malhada. E, afinal, que mal há em deixar os cabelos crescerem de forma natural, sem apelar para o suporte das tinturas? Na verdade, ainda há um certo tabu quanto a isso; e uma certa insistência em querer afirmar ser cabelo branco sinal de desleixo por parte da mulher. É a mesma sociedade que diz ser charme o brilho grisalho masculino. Manter os cabelos sempre pintados, conservando a aparência juvenil idealizada, é um verdadeiro compromisso de vida com a estética e as idas e vindas periódicas ao salão de beleza. E isso, claro, tem um custo — nada baixo, por sinal. Mas manter o cabelo branco com boa aparência e saúde também não é tão fácil assim. Requer, no mínimo dedicação e bom senso. Nada de ficar com aquele branco amarelado ou fios quebradiços. Em tempo: a canície, nome científico conferido a despigmentação dos fios, pode ser causada pelo avançar da idade ou por herança genética. Por isso existem pessoas novas, homens e mulheres, com a cabeleira grisalha.

É preciso ter atitude!

O cabelo branco possui fios mais porosos, sem pigmento, o que o torna mais áspero e o faz merecedor de certos cuidados específicos, como hidratá-lo sempre, como bem explica a cabeleireira Nalva Melo. “Tem que

Ì QUEM A professora Lílian Carvalho (foto) tem cabelos brancos desde os 15 anos. Depois de um tempo pintando, assumiu os fios brancos

cuidar!” Existem vários produtos específicos, destinados aos cabelos grisalhos,atualmente, no mercado de estética. Xampus anti-envelhecimento e uma linha chamada Silver, própria para tirar o amarelado causado pelo sol, e deixar os cabelos mais brilhantes. E, segundo Nalva, hidratar sempre para que eles tenham movimento. “Se você escolheu um cabelo grisalho, ele não vai te dar trabalho porque você não vai pintar. Mas ele vai te dar o trabalho de se olhar no espelho e dizer?: Tá bem assim, ou vou hidratar. O que ele está precisando?”, comenta a cabeleireira, enfatizando que sempre haverá um certo cuidado. “Nunca você vai deixar de cuidar do cabelo. Vai ter que procurar sempre um xampu bacana, uma máscara legal, uma pomada para dar um certo estilo no cabelo.” Em seu salão, na Ribeira, Nalva diz atender clientes grisalhos que cuidam muito bem de seus fios sem cor, fazendo hidratação e usando a tal linha Silver para dar uma tonalizada. Ela indica ser muito importante um bom corte para os grisalhos. Na sua opinião, não adianta escolher ter os fios brancos e não fazer nada por eles, mantendo-os presos. Ela resume: “Então, eu acho que você deve ter um bom corte, tem que ter um cabelo hidratado, brilhoso. Isso é bacana, porque tem que ter essa atitude, seja no seu jeito de se vestir, de se expressar, mas tem que ter atitude para usar cabelo branco.” PÁGINA 3

Fios grisalhos: atitude e liberdade


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tn família « PAULO COELHO »

O pequeno sítio e a vaca

E

xistem certas histórias que circulam pela Internet de uma maneira quase obsessiva. Há algum tempo, era uma sobre uma combinação no armário; logo, veio a dos dois homens que se encontram no bar. E daí por diante: eu mesmo já recebi várias vezes, coisas que escrevi neste espaço – revistas e ampliadasporinternautas.Uminteressanteintercâmbio tem se estabelecido entre os leitores e a coluna, e isso só enriquece o meu trabalho. A seguinte história é a “bola da vez”: eu a recebo três vezes por semana, no mínimo. Ao contrário de algumas outras (a da combinação no armário era péssima!), merece ser recontada às pessoas que não tem acesso à Rede. Um filósofo passeava por uma floresta com um discípulo, conversando sobre a importânciadosencontrosinesperados.Segundoomestre,tudoqueestádiantedenósnosdáumachance de aprender ou ensinar. Nestemomento,cruzavamaporteiradeum sítio que, embora muito bem localizado, tinha uma aparência miserável.

- Veja este lugar – comentou o discípulo. – Osenhortemrazão:acabodeaprenderquemuita gente está no Paraíso mas não se dá conta, e continua a viver em condições miseráveis. - Eu disse aprender e ensinar – retrucou o mestre. – Constatar o que acontece não basta: é preciso verificar as causas, pois só entendemos o mundo quando entendemos as causas. Bateram à porta, e foram recebidos pelos moradores: um casal e três filhos, com as roupas rasgadas e sujas. - O senhor está no meio desta floresta, e não há qualquer comércio nas redondezas – disse o mestre para o pai de família. – Como sobrevivem aqui? E o senhor, calmamente, respondeu: - Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Umapartedesseprodutonósvendemosoutrocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos; com a outra parte nós produzimos queijo, coalhada, manteiga para o nosso consumo. E assim vamos sobrevivendo.

“Um filósofo passeava por uma floresta com um discípulo, conversando sobre a importância dos encontros inesperados. Segundo o mestre, tudo que está diante de nós nos dá uma chance de aprender ou ensinar”

« RITA DE C. M. MEDEIROS HOMET MIR »

« JORGE BOUCINHAS »

Ostracismo e linchamento psicológico

E essa tal felicidade? (2)

N

- Para onde foi a família que vivia aqui há dez anos? – perguntou. - Continuam donos do sitio – foi a resposta. Espantado, ele entrou correndo na casa, e o senhor o reconheceu. Perguntou como estavaofilósofo,masorapazestavaansiosodemais para saber como conseguira melhorar o sítio, e ficar tão bem de vida: -Bem,nóstínhamosumavaca,maselacaiu no precipício e morreu – disse o senhor. – Então,parasustentarminhafamília,tivequeplantar ervas e legumes. As plantas demoravam a crescer, e comecei a cortar madeira para venda. Ao fazer isto, tive que replantar as árvores, e necessitei comprar mudas. Ao comprar mudas,lembrei-medaroupademeusfilhos,epenseiquepodiatalvezcultivaralgodão.Passeium ano difícil, mas quando a colheita chegou, eu já estava exportando legumes, algodão, ervas aromáticas. Nunca havia me dado conta de todoomeupotencialaqui:aindabemqueaquela vaquinha morreu!

(PSICODERMATOLOGISTA) RITAURSULA@IG.COM.BR

(MÉDICO E PROFESSOR DA UFRN - BOUCINHAS_JC@HOTMAIL.COM)

a passada semana, após rever as tentativasclássicasemodernasdeabordaredefiniresteartigodeconsumo tãofaladomas,pelomenosaparentemente, tão escasso chamado felicidade, terminou-se por introduzir as idéias do psicólogo norte-americano Csizkszentmihalyi. Segundo ele, as pesquisas comprovam que ser feliz não é algo como tirar a sorte grande na loteria. Tampouco é coisa que o dinheiro compre. Independe dos eventos externos mas liga-se à forma como são interpretados. Essa idéia guiou muitas trabalhos. O próprio Csizkszentmihalyi desenvolveu uma técnica que permiteregistrar,comrelativaprecisão,osestadosdeânimo vivenciados. Num dos estudos, com voluntários de diversos países, esses foram munidos de um pager e de um caderno. Em várias ocasiões do dia, durante uma semana, foram enviados sinais aos aparelhos e, então,osparticipantesanotavamondeestavam,oque faziam e como se sentiam. Quando ocorriam descrições de intenso bem-estar, essas eram muito parecidas e foi assim que se chegou à idéia de “fluxo”: os melhoresmomentosgeralmenteocorriamquandoocorpo ou a mente estavam no limite da capacidade, num esforço para realizar algo difícil e que valesse a pena. É difícil experimentá-lo quando a atenção está dividida. Às vezes as pessoas se deixam vencer pelos entraves do cotidiano e não investem no que pode trazer satisfação. Quem não se concentra, usualmentetemumdesempenhoabaixodasexpectativasesentese relativamente frustrado. Interessante que essa dificuldadepodeseratribuída,pelomenosemparte,aos genes, e pesquisadores atribuem 50% da satisfação a fatores hereditários e o restante ao modo como cada um encara suas vivências. Umaconhecidapiadarefereque“dinheironãotraz a felicidade – mas a pode comprar”. OK, mas só até certo ponto é verdade, pronunciou-se o psicólogo Ed Diener, da Chicago University, outro pesquisador do assunto. O fator econômico pode até satisfazer desejos e necessidades imediatas, mas não deixa ninguém feliz por muito tempo. Os bens adquiríveis fazem diferença,masnãootantoquesepoderiaimaginar.Podese desejar ardentemente um carro de luxo, mas um ano depois de obtê-lo o grau de satisfação com a vida não será muito diferente do de antes. Diener afirmou que os novos-ricos ficam só um pouco mais felizes que a média dos mortais e seus estudos desmentiram a idéia de que só se será feliz ao posse do que ainda

O filósofo agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, e foi embora. No meio do caminho, disse ao discípulo: - Pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali em frente, e jogue-a lá em baixo. - Mas ela é a única forma de sustento daquela família! O filósofo permaneceu mudo. Sem ter outra alternativa, o rapaz fez o que lhe era pedido, e a vaca morreu na queda. Acenaficoumarcadaemsuamemória.Depois de muitos anos, quando já era um empresáriobemsucedido,resolveuvoltaraomesmo lugar, contar tudo à família, pedir perdão, e ajudá-los financeiramente. Qual foi sua surpresa ao ver o local transformado num belo sitio, com árvores floridas, carro na garagem, e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado, imaginando que a família humilde tivera que vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo, e foi recebido por um caseiro muito simpático.

não se tem. O psiquiatra Cláudio Lyra Bastos, da Universidade Federal Fluminense, reforçou-onestalinhadepensamentoaoter referido que o fator mais importante é a satisfação interna. Mas frisou ele que, obviamente, não há como se senti-la se a geladeiraestávaziaouquandofaltadinheiroparaadquirirosobjetosmaiscomezinhos.Comoem tudo, há que haver um certo equilíbrio. Éimportantelembrarqueumapessoanormalnecessita experimentar tanto o lado positivas quanto o negativo do espectro das emoções. E a intensidade também pesa: ainda segundo Bastos, só tem potencial para ser feliz quem vive intensamente o que sente, tendo consciência disso. É aí que os seres humanos se diferenciam radicalmente dos demais animais. Hoje já se verificou que pelo menos os mamíferos passam pelas mesmas reações químicas quando océrebroexperimentaasensaçãodeprazer,mas,aparentemente, só os homens têm consciência de que estão/são felizes. O grande Tom Jobim acertou na mosca quando escreveu que é impossível ser feliz sozinho. Psicólogos e psiquiatras têm afirmado que o grau de auto-satisfação é diretamente proporcional à capacidade de estabelecer vínculos afetivos em várias áreas, principalmente a familiar, a profissional e a social. Tais laços podem ser estabelecidos de muitos modos, pouco importa quais desde que o indivíduo não se sinta isolado. Há quem encontre na religião um sentido para a vida. Ela sempre teve a propriedade de mostrar que todos podem sentir-se melhor ao começar a viver em comunhão com os outros. O engajamento em trabalhos sociais também favorece a satisfação pessoal, e uma importante observação é que as pessoas que se sentem bem igualmente ficam mais dispostas a ajudar quem necessita também ficar. Seja qual for o caminho, o tão desejado estado de “fluxo” parece ser um objetivo ao alcance de todos, independentemente de classe social, grau de escolaridade ou idade, sendo, antes de mais nada, consequência do engajamento consciente nos desafios diários. Concentrar-se em vencer as pequenas lides em vez de sonhar com acontecimentos grandiosos. Nessa busca, nem tudo é agradável, ocorrem altos e baixos, mas o resultado final parece valer a pena. Parece que, de fato, conforme escreveu o Dalai Lama: “Felicidade é saber que a vida não está sendo inútil”.

Bienaventurado el hombre (Salmo 1) “Bienaventurado el hombre que no sigue las consignas del Partido ni asiste a sus mitines ni se sienta a la mesa com los gansters ni com los Generales em el Consejo de Guerra Bienaventurado el hombre que no espia a su Hermano ni delata a su compañero de colégio Bienaventurado el hombre que no lee los anúncios comerciales ni escucha sus rádios ni cree em sus slogans Será como um árbol plantado junto a uma fuente. “ Salmo 1 de Ernesto Cardenal Martinez, poeta nicaraguense

C

omecei com este belíssimo poema do grande poeta nicaraguense, que povoou meu imaginário de adolescente apaixonada pela poesia social, para abordarmos um tema que, apesar de haver sido debatido a exaustão desde a última década do século VI AC, na antiga Grécia, tem sido reavivado nos últimos anos. Digo reavivado porque o isolamento e linchamento psicológico nunca deixaram de existir. Sempre foi objeto de estudo dos grandes gênios da humanidade, entre eles Freud, que em seu livro Dor e Melancolia narra ,de forma espetacular, o linchamento psicológico e físico nas tribos primitivas, ou como ele gostava de se referir: “os selvagens “. Basicamente, o Ostracismo era a condenação ao exílio por 10 anos, existente em Atenas, na antiga Grécia, introduzida por Clístenes e objetivando impedir uma eventual tirania política, consequência do excesso de poder. O nome provinha dos cacos de barro, as ostracas, que eram utilizados para escrever o nome da pessoa que se desejava banir, numa votação secreta. Se o candidato à punição tivesse seu nome em seis mil cacos era exilado de Atenas durante 10 anos. A injustiça de tal método

consistia em que não eram necessárias provas para o banimento: eram suficientes as SUSPEITAS ou que o candidato concentrasse ampla antipatia popular. Evidentemente, tal sentimento podia ser manipulado por grupos de poder ou por setores aparentemente prejudicados ou que acreditavam ser, pelos personagens julgados. Na “Democracia Ateniense” era, sem dúvida, uma “aberração jurídica” muito pouco democrática, aliás, podemos dizer, uma Crueldade Democrática . Relacionado a tudo o que foi dito, vimos, dias atrás, em todos os meios de comunicação, o caso de uma mulher que na cidade de Guarujá, São Paulo, foi linchada até a morte porque SUSPEITOU-SE que ela estava relacionada com o tráfico de crianças. A família nega e as autoridades ainda não esclareceram o fato. Também, há umas semanas, as televisões ofereceram a deprimente e violenta imagem de uma criança, no Rio de Janeiro, marginal ou não, acorrentada a um poste e espancada por uma multidão enfurecida, acusada de roubos na região. Tais fatos, representando a justiça pelas próprias mãos , sem estar baseada em provas claras e irrefutáveis, em perfeita sintonia com os banimentos da antiga Atenas, nos levam a diversas considerações. Do ponto de vista sociológico, eu me indagaria até onde uma sociedade pode se auto considerar suficientemente culta para exercer o CASTIGO ou o PERDÃO sem estar manipulada por grupos de interesses sejam eles familiares, econômicos ou de prestigio social, ou ainda, outros sentimentos que os critérios jurídicos não absorvem ou comportam. Do ponto de vista psicológico, veremos que ainda existe uma outra vertente que pode surpreender a muitos leitores : é possível do VILIPENDIO e da DIFAMAÇÃO gratuita, não ocorrendo a morte física, derivar algum crescimento moral por parte da vítima ? Fica esta indagação para uma profunda reflexão que tentaremos elucidar num próximo artigo. Que Deus vos abençoe, caros leitores, e desejo a todos um FELIZ DOMINGO e até o próximo artigo se o bom Deus assim o permitir.

« CRISTIANE FERREIRA »

( PSICANALISTA E PEDAGOGA )

Os benefícios da psicanálise (I)

A

psicanálise é o estudo do comportamento humano, de suas causas e também um método terapêutico que visa (re)estabelecer o equilíbrio emocional e/ou favorecer o autoconhecimento. Surgiu no final do século XIX a partir dos estudos e observações do médico Sigmund Freud, que percebeu que diversos distúrbios físicos e emocionais de seus pacientes tinham origem psíquica. O auge da psicanálise ocorreu em meados do século XX e foi cedendo espaço a outras escolas que estudavam a psique humana, o que resultou no conseguinte estabelecimento da psicologia enquanto ciência e profissão. O processo de análise (assim se denomina a psicanáliseclínica)consisteemrelatosqueoanalisado faz ao seu analista durante as sessões. O conteúdo desse relato é diverso: o analisando fala a respeito de seus sentimentos, acontecimentos de sua vida cotidiana, de seu passado, de seus sonhos. Quando o analisando fala ao analista, ele tem a oportunidade de ouvir a si próprio, de tomar consciência de várias de suas motiva-

ções e frustrações e de elaborar melhor seus sentimentos. E assim vai se percebendo, tomando consciência de si, livrando-se de comportamentos que lhe causam sofrimentos e se equilibrando. Ao psicanalista cabe conduzir esse processo, fazendo as interpretações e intervenções necessárias, apoiando-se sempre na teoria e técnica psicanalíticas. A análise é um processo longo, pois a descoberta de si, realmente não é algo que pode ocorrer em um ou dois meses, porém os resultados são significativos para quem tem a oportunidade de se entender e de se relacionar melhor com o mundo. A análise é, portanto, indicada a pessoas que buscam o autoconhecimento, independentemente da existência de alguma psicopatia e também para portadores de desequilíbrios emocionais de origem psíquica, sofrimentos e para quem almeja melhor qualidade de vida, melhorando seus relacionamentos. Crianças, adolescentes, adultos e idosos tem-se beneficiado da psicanálise. O psicanalista é um profissional de nível superior com formação em cursos livres

“O processo de análise (assim se denomina a psicanálise clínica) consiste em relatos que o analisado faz ao seu analista durante as sessões. O conteúdo desse relato é diverso: o analisando fala a respeito de seus sentimentos, acontecimentos de sua vida cotidiana, de seu passado, de seus sonhos”

de formação psicanalítica, que também faz análise pessoal e submete casos (resguardando a identidade de seus pacientes) a outro psicanalista, para supervisão. Ou seja, ele aprende na teoria e na prática. Se não houver esse tripé (estudos, análise pessoal e supervisão) não é psicanálise. Aqui cabe ressaltar que o estudo da psicanálise não se esgota com a formação inicial, pois o profissional deverá continuar estudando por toda sua vida. Para que a análise tenha sucesso, é imprescindível que haja uma empatia entre o futuro analisando e o analista. Mesmo que o analista tenha sido indicado por uma pessoa de confiança, como um amigo ou parente e que tenha um ótimo currículo, somente isso não basta para garantir o sucesso do tratamento. O cliente precisa gostar do analista, sentir-se seguro e confiante,poissomentedessaformaconseguirásentir-se à vontade para contar suas particularidades. E isso é fundamental para o sucesso da análise. Geralmente a primeira sessão é justamente

para um conhecimento inicial, na qual o analisando tem a oportunidade de expor suas expectativas, de conhecer o analista e este, por sua vez, dar maiores informações sobre o processo de análise, bem como combinar os honorários. O valor da sessão pode variar entre os profissionais, que levam em consideração a sua formação, experiência, a localização e os custos com o consultório. De fato, o aluguel em uma área nobre da cidade pode ser bem mais caro do que em outras. Há também profissionais que trabalham com uma tabela fixa de preço e outros que preferem combinar valores com cada cliente, pois alegam que a própria relação com o dinheiro já é uma esfera do atendimento. Porém, por questões éticas, é importante que o analista garanta o prosseguimento do tratamento em casos de imprevisto. Se, por exemplo, o paciente perder o emprego durante o processo de análise, não será ético priválo da análise somente porque sua condição financeira se alterou.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tnfamília

3

FOTOS: CEDIDA

eunimos duas adeptas dos fios brancos para que revelem a motivação pelo visual platinado, os comentários e reações, e a forma que tratam as madeixas alvas. A arquiteta Cláudia Gazola, 45 anos, pintou os cabelos por dez anos, cedendo às pressões, até assumir de vez o natural. Já a professora Lílian Carvalho, 35, diz ser grisalha desde os 15 anos de idade, embora também tenha optado pelas tinturas durante um determinado período, até se resolver com pelos alvos até hoje. “Pintava por uma pressão mesmo externa, de pessoas que diziam: “Ah, você está de cabelo branco!” Aí, eu comecei a pintar. Só que eu sempre pintei meio que contrariada. Dava muito trabalho! A cada dez, quinze dias tinha que retocar. Uma loucura! Aí, eu achei que eu poderia assumir os meus cabelos brancos, e deu certo”, revela Cláudia. Já Lílian confessa que começou a pintar os fios não para esconder o branco, e sim porque tinha vontade que eles fosses vermelhos. “Na verdade, eu não lembro quanto tempo faz que eu deixei de pintar, mas acho que faz uns dez anos. Acho que eu estava cansada. Nunca tive problema com os meus cabelos brancos, mas eu acho bonito, inclusivo. É bonito! Eu deixei de pintar porque estava cansada. Tinha que pintar mais de uma vez por mês e eu não tenho essa paciência. E também acho que eu não preciso.” Rejeição? Piadinhas? Comentários maldosos? Nada disso! Cláudia Gazola diz só ouvir elogios. Ela conta que as mulheres não falam nada e parecem até um tanto assustadas com sua postura grisalha. “Você assumir uma imagem e ter o cabelo branco, fugir um pouco dessa regra aí, do padrão estético determinado, eu acho que isso impacta um pouco, principalmente as mulheres, que têm essa coisa muito rígida com esse padrão de beleza. Mas, em relação aos homens, eu só recebo elogios.” Para as mulheres que consideram manter os cabelos brancos falta de vaidade, a arquiteta tem uma resposta já formulada. “Eu acho que a minha vaidade é não estar enquadrada em determinado padrão estético. Eu cuido do meu cabelo, uso xampu para cabelos grisalhos, passo creme, me preocupo de está manchado. Então, é você assumir você mesma, sem se preocupar muito com o que as pessoas vão dizer.”

BATE - PAPO

R

A arquiteta Cláudia Gazola está a quatro anos sem pintar os cabelos e diz ter se rendido por muito tempo às pressões contra o grisalho

Fios grisalhos:

designer gráfico, 54 anos

atitude e liberdade

Muitas mulheres ainda mantêm certo tabu com os cabelos brancos, por acreditarem serem sinal de falta de cuidado, mas também por desafiar os padrões estabelecidos de beleza, já que eles representam a velhice

O natural passou a não ser mais o normal. O comum é você ser artificial. E nós somos as esquisitas no mundo” LÍLIAN CARVALHO P rofessora

Orgulho e preconceito

Lílian Carvalho também já ouviu poucas e boas. Coisas do tipo “pinta o cabelo”, “você vai parecer mais nova” ou “tá muito feio”. Até ganhar tintura de presente de aniversário ela teve que aturar. “mas nunca me abalou. Primeiro porque eu não acho feio. E, segundo, eu não preciso parecer mais nova. Por que eu tenho que parecer m,ais nova?” Fora os comentários de estranhos nas ruas. Mas sem aporte, os comentários cessaram. Mas por que essa preocupação alheia tamanha com quem se permite platinar? Elas atestam que ainda há, sim, um tabu das pessoas com mulheres, sobretudos novas, de cabelos grisalhos e brancos. “É a eterna juventude. Você ter cabelo branco é sinônimo de velhice na sociedade em que a gente vive, nessa cultura que a gente tem, esse padrão em que você tem que se enquadrar”, analisa Cláudia Gazola. “As mulheres acham que se

Márcia Kafensztok

envelhecerem vão deixar de serem atraentes, vão deixar de conquistar alguém ou vão deixar de ser mais bonitas. Eu acho que isso é muito forte para as mulheres. Para os homens já é o contrário: homem de cabelo grisalho é o máximo”, diz a arquiteta. Lílian faz um outro tipo de analogia. “Nós somos as natu-

rais. O cabelo é branco, como muitas pessoas têm o cabelo branco. Mas quando olham para a gente na rua, tipo as esquisitas somos nós. O natural passou a não ser mais o normal. O que é natural passou a não ser mais o normal, o comum. O comum é você ser artificial. E nós somos as esquisitas no mundo.”

Raspou a cabeça

Quando a professora Maria Isabel de Medeiros, 47 anos, ou simplesmente Bel para as amigas, começou a pintar os cabelos, ela ainda não tinha fios brancos. Há dois anos eles não vêm mais tintura. Ela conta que começou a ter cabelos brancos aos 35 anos, foi quando deixou crescer, sem

cortar, tendo ficado com uma boa parte branca. Mas as pessoas se incomodavam tanto, que ela decidiu pintar mais uma vez. Mas de uns três anos pra cá, os comentários e “dicas” se tornaram insuportáveis, segundo ela. “O meu cabelo é escuro e assim percebe-se o branco muito mais. Então, de quinze em quinze dias, eu tinha que pintar. Então, chegou uma hora que eu cansei. E pra evitar essa situação de as pessoas se incomodarem, ao ponto de me incomodar, eu raspei o cabelo todo. E deixei ele crescer natural. Além de branco, careca”, conta Bel. Ela acha que o incômodo das pessoas é justamente pela fuga aos padrões de beleza das mulheres, que sempre acham que têm de demonstrar juventude. “E como cabelo branco significa que a pessoa é velha, então elas procuram esconder isso. Na verdade, as pessoas não têm coragem de assumir, mas elogiam o seu cabelo branco; quando você sabe que ela tem cabelo branco também. Então incomoda.” Maria Isabel diz nunca ter tido problema algum com os seus alunos no quesito mudanças capilares. Ela lembra que quando raspou o cabelo, as crianças pensavam que ela estava doente. E ela explicava que queria ficar com os cabelos definitivamente brancos. “Foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida. Não ser mais escrava de salão, ficar toda hora pintando, pra quê?” A professora acredita ser a velhice apenas um estado de espírito e diz ter muito mais disposição do que jovens na faixa dos vinte anos, com cabelos normais. “então, isso não quer dizer nada! É só uma etapa natural da vida.”

“Acho que foi um processo natural de amadurecimento” Desde quando decidiu manter os cabelos grisalhos? Já pintou alguma vez?

Demorei muito a começar a pintar os cabelos. Quando começaram a aparecer os primeiros fios brancos, lá pelos 35 anos, comecei fazendo luzes. Depois de um tempo, o cabelo vai ficando ressecado, sem brilho e sem vida. Também já não sabia mais qual era a cor original do meu cabelo. Acho que tinha uns 43 anos, quando resolvi parar de pintar. Por qual motivo não pinta os cabelos? Há algum tipo posicionamento político ou estético nessa atitude?

Acho que foi um processo natural de amadurecimento e de me aceitar do jeito que sou. Leva tanto tempo para ficar prateado... Olhava os fios prateados brilhando no espelho e achava bonito. Resolvi assumir que gosto do meu cabelo do jeito natural, sem retoques. Qual a reação das pessoas, amigos, familiares?

Recebo muitos elogios do tipo “como seu cabelo é bonito, gostaria de ter coragem de assumir os meus brancos também!”. Mas tem os que me perguntam porque eu não pinto os cabelos, sempre fazendo questão de frisar algo do tipo “assim você fica parecendo mais velha”. Em geral eu respondo que realmente estou ficando mais velha, mas que gosto do processo de envelhecer. Os cabelos brancos não me incomodam. Você acredita que a sociedade tem preconceito com cabelos brancos, principalmente os “fora de hora”? Mas porquê?

É sabido que atualmente a sociedade, valoriza a juventude, seu vigor e sua beleza. Mas a “geração prata” tem hoje excelente condições de vida e saúde. A gente trabalha, produz, curte a vida, se cuida. Sinceramente, nunca senti preconceito em relação a isto. Toma algum tipo de cuidado específico, especial, com os fios brancos?

Procuro manter os cabelos hidratados e com as pontas cortadas. E uso uma vez por semana, um shampoo e condicionador especial para cabelos grisalhos. Eles são da cor azul marinho, que dá uma quebrada no amarelado que o sol costuma provocar nos cabelos brancos.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 20 de abril de 2014

Eu sigo adiante, ainda que existam pessoas torcendo para que eu caia. Eu olho para frente, ainda que a situação queira que eu fique lá atrás. Eu enxergo luz, ainda que os problemas formem a escuridão. Eu confio no bem, ainda que existam as ciladas do mal. Eu aposto na vitória, mesmo quando a derrota aparece e me faz recomeçar. Eu não desprezo o medo, é ele que me faz andar com mais segurança. Eu não confio em todo mundo, infelizmente, nem todo mundo me quer bem. Eu não digo não para o amor, acredito na força das paixões. Eu não nego um abraço, e de vez em quando, eu peço um bem apertado. Eu acredito em todas as forças, mas sei que eu mesmo tenho muita força, e é por isso, que em meio a tempestade, ao invés de chorar e me lamentar, eu pego o meu remo e continuo a remar. E se alguém me fez chorar, eu fixo meu olhar no futuro, porque sei que vou te encontrar... (Paulo Roberto Gaefke)

Parabéns!

Cantando parabéns e apagando velinhas hoje, Adriana Maciel Dias Fonseca, Fabrício Motta de Andrade, Tâmara Alves, empresário Arnaldo Gaspar, Cláudia Ferreira de Sousa, Isa Caldas, Armando José e Silva e Giulliano Varandas. Nesta segunda, dia 19, recebem os vivas antecipados da coluna a deputada Fátima Bezerra e o abecedista Cid Montenegro.

JOÃO NETO

ALEX COSTA

Update

John Galliano está trabalhando para a gigante de beleza L’Etoile. Segundo o portal “WWD”, o estilista passou os últimos meses desenvolvendo projetos de beauté com a holding de perfumaria e cosméticos russa. Leia no Fashion do blog.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br

Carpe Diem!

tn família

Jota Oliveira

4

Vivas de felicidades para o casal Denise/ Arnaldo Gaspar. Ele rasgando folhinha hoje

Em idade nova hoje, Adriana divide felicidades com o muso José Geraldo Fonseca

JOÃO NETO JOÃO NETO

Prematuro Especialistas canadenses desenvolveram um exame de sangue que pode prever as chances de uma mulher grávida, que sofre contrações antes do tempo, de ter um bebê prematuro.

Na tela

A aniversariante Tamara recebe mimos e vivas do amado Ricardo Alves

Celebrando a vida, casal Fernando Macedo/Carmem

Lily Allen diz ter recusado papel em Game of Thrones, sucesso da HBO. A cantora teria que protagonizar uma cena inconfortável com o irmão dela, Alfie Allen, que interpreta o personagem Theon Greyjoy.

Em casa

Trabalhar em home office pode ser muito bom mas também pode se tornar algo completamente inviável e contraproducente. Além da disciplina e de um bom gerenciamento de tempo, é preciso outras habilidades. Confira dicas no Take a note do nosso blog.

Top five Eles foram os vencedores do concurso Mister Brasil Mundo, que aconteceu no último dia 10, no Hotel do Bosque, em Angra dos Reis/RJ. Os rapazes foram eleitos os “top five”, representando os mais bonitos das cinco regiões do país.

Big party!

Offline Quem usa o aplicativo do Facebook para

iOS agora pode escrever postagens mesmo quando o aparelho estiver sem conexão com a internet. A atualização mais recente do app, já disponível na App Store, permite que se crie posts.

Mais mais A Coca-Cola, os produtos de limpeza

Ypê e os de higiene pessoal Colgate são as três marcas mais presentes na casa dos consumidores brasileiros. Segundo dados são da Kantar Worldpanel. Saiba mais no Take a note do nosso blog.

A viva Promoções agendou para o próximo dia 05 de julho mais uma big party. Dessa vez na praça de eventos da Arena das Dunas. É o Vila Mix Natal que vai ter shows de Jorge&Mateus, Gustavo Lima, Israel Novaes e Humberto&Ronaldo, pela 1ª vez em Natal.

« POSTURA E SAÚDE »

ALINI BRITO - FISIOTERAPEUTA E EDUCADORA FÍSICA • DÚVIDAS NO SITE WWW.ITCVERTEBRAL.COM.BR

Dor Lombar: uma queixa muito comum A

dor lombar é uma queixa muito comum, chamada também de lombalgia é uma dor que ocorre na parte inferior da coluna vertebral (coluna lombar). Cerca de três em cada quatro adultos vão ter dor nas costas durante sua vida esses números podem subir, devido o aumento do número de idosos.

Causas da dor lombar

Uma grande parcela da população nos dias de hoje, convive com dor lombar, resultado de má postura, sedentarismo, posições incorretas no ambiente de trabalho, nos afazeres domésticos entre outros fatores associados incluindo, a execução errada de exercícios. Esses fatores, juntamente com a idade e herança genética, são os grandes causadores da dor lombar.

Sintomas da Dor Lombar

A dor lombar pode ser aguda ou crônica. A dor aguda dura de quatro a seis semanas, mas a dor crônica pode durar toda uma vida. O paciente refere que sua coluna está travada, ele tem limitação na flexão anterior da coluna, dor e limitações nos primeiros movimentos da manhã.

Diagnóstico e exames

Exame físico detalhado da postura, amplitude de movimento, espasmo muscular, dor e força muscular.

Tratamento para Dor Lombar

O tratamento da lombalgia crônica é direcionado ao alí-

GUSTAVO STEPHAN

Grande parcela da população nos dias de hoje, convive com dor lombar, resultado de má postura, sedentarismo, posições incorretas no ambiente de trabalho e nos afazeres domésticos” vio das causas e pode incluir perda de peso, exercícios para melhorar o tônus e a resistência musculares e melhora da postura. Os analgésicos podem ser utilizados para aliviar a dor, porém o uso crônico de narcóticos opióides deve ser evitado. Uma outra alternativa é a terapia direcionada para descompreção vertebral e estabilização vertebral.

NOVO TRATAMENTO

Desenvolvido nos Estados Unidos e presente em 25 países, o equipamento de descompressão e tração - trazido ao Brasil é novidade em tratamentos para a hérnia de disco. O método funciona assim: uma cinta acoplada à máquina é colocada no paciente, proporcionado uma tração na região da hérnia. O paciente permanece deitado durante o trabalho de descompressão. O fisioterapeuta vai identificar o disco lesado e programar a máquina para efetuar a tração na medida e no lo-

cal. O equipamento aplica exatamente a tensão necessária para a abertura entre uma vértebra e outra sem submeter a área ao risco de lesão. Com o novo método, a possibilidade de que o descolamento do disco intervertebral seja amenizado é maior do que nos tratamentos convencionais, pois a descompressão é realizada diretamente no disco afetado. Os demais tratamentos costumam tratar a hérnia indiretamente. Mesmo que esta amenização não ocorra, o paciente, em geral, tem melhora completa das dores na região afetada. O tratamento completo é feito no período de seis semanas, divididas em 22 sessões de uma hora de duração. A primeira parte de cada sessão é usada para realização de terapia manual, a segunda etapa para descompressão do disco e nos minutos finais o tratamento é voltado para a realização de atividades de fortalecimento, para que a reincidiva da lesão seja evitada. Os testes feitos por pesquisadores norte-americanos apontaram que após seis semanas de tratamento as chances de o paciente necessitar de cirurgia de coluna são reduzidas em 80%.

RESTRIÇÕES

O método não é recomendado para pessoas que tenham osteoporose severa, pacientes com suspeita de fratura de bacia, comprometimento intra-abdominal e pessoas que tenham instabilidade articular severa. Mais dicas entrar no site: www.herniadedisco.com.br


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tn família

5

Caridade

Baile De vento em popa os preparativos para o Baile Preto e Branco, que acontece no próximo dia 2 de junho, marcando o início das comemorações do centenário ABC Futebol Clube. Noitada de traje passeio completo, que pede a cor preto e branco, e terá como cenário o Olimpo Recepções, que vai receber produção do criativo Clodualdo Bahia e sua Designe Brasil que promete dar um show. Quer mais? Bufê do Nick Buffet mais requebros sob a batuta de Uskaravelho e Dj Luiz Couto. Com certeza uma noitada de dez para a alegria da nação alvinegra.

A diretora de Operações do Facebook, Sheryl Sandberg, entrou para o grupo de bilionários que pretendem doar metade de suas fortunas para caridade. Ela aderiu à campanha The Giving Pledge, e promete doar metade da sua fortuna, avaliada em US$ 1 bilhão.

JOÃO NETO

Sabor de Dez! MARÍLIA BEZERRA Arquiteta

Nos agitos da cidade, Lauro Neto/Fabíola JOÃO NETO

Salada de Rúcula e Queijo de Cabra

A minha receita é uma salada. Adoro saladas, e quanto mais coloridas e frescas melhor. Existem diversas receitas de saladas simples que são ótimas e práticas de se fazer. Essa é uma delas. Em recente evento social, Nelson Leiros/Olga

Em ocasião de amigos, Zé Ivan Fernandes e Idaísa

BLOGJOTAOLIVEIRA

BLOGJOTAOLIVEIRA

Ingredientes:

Formando par bonito e apaixonado, Thiago Maciel e Duda Gadelha

Livro se propõe a ser espécie de manual do amor nerd « LITERATURA » Lançado pela Editora Gente, “Geek Love”, de Eric Smith, é direcionado aos que estão cansados de viver a vida no “single player mode”

S

ão Paulo - Um geek nada mais é do que uma pessoa apaixonada por algo específico, sejam os quadrinhos, games, filmes ou as últimas engenhocas. Porém, existe a história que essas pessoas não são boas com relacionamentos, será que isso é mesmo verdade? O livro Geek Love - O manual do amor nerd, do americano Eric Smith, lançado pela Editora Gente, prova que isso é um mito e que eles também têm o direito de amar! Para aqueles que estão cansados de viver a vida no single player mode e estão em busca de um Player 2 para chamar de seu, esse é o livro certo. Com uma linguagem jovem e descontraída, o autor, que também se considera um nerd, ajuda o leitor a se tornar uma máquina incrível e implacável dos relacionamentos. Eles são excêntricos, entusiastas, inteligentes e, de vez em quando, meio esquisitos. No entanto, a união de todas essas características pode se tornar um problema. Isso porque eles são focados demais em suas paixões, evitam se expor e preferem conversas via SMS, WhatsApp ou Skype no lugar de um contato físico. E é nesse ponto que o livro vai ajudar, pois o autor ensina como explorar as aptidões que só um ver-

Trechos do livro: “Ninguém é perfeito, Player 1. E no cânone nerd, geralmente são os personagens fora da regra — aqueles com dons extraordinários ou manias questionáveis — que enfrentam a maior perturbação interna. Eles lutam para ser aceitos não apenas pela sociedade, mas por seus interesses amorosos em potencial.” Pág 38 “Como qualquer gamer pode testemunhar, se quiser passar de nível, uma hora ou outra terá de sair de seu confortável disfarce. Não pode ficar grudado na parede, misturar-se à vegetação com sua camuflagem ou se esconder na caixa de papelão para sempre. É preciso se movimentar como o Snake, sabendo que tem a chance de se machucar. A vida não é feita de animações não jogáveis, e você não ganha pontos se escondendo do que dá medo. Você é o Solid Snake, pô! Quando as coisas se complicam, você se levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.” Pág 78

dadeiro nerd possui e que podem ajudar na busca por um parceiro ideal. Para isso, ele brinca ao fazer menções aos tradicionais games e filmes que fazem parte da cultura desse público e dá dicas essenciais, entre elas: a melhor forma de chamar alguém para sair, como se arrumar para um encontro e se comportar nele. O livro ainda mostra que, assim como acontece com qualquer pessoa, eles podem se decepcionar e até mesmo se frustrar na busca por um amor. Isso porque nem sempre a melhor solução é buscar um relacionamento com uma pessoa que compartilha de ideias semelhantes, pode até ser mais fácil, familiar e confortável, porém as frustrações serão sempre as mesmas. O primeiro passo é mudar de atitude, pois colocar a vida em modo repeat nunca será a melhor opção! O livro Geek Love - O manual do amor nerd vai retratar os dramas e conflitos de um nerd apaixonado. O autor revela todos os estágios desse jogo desafiador da conquista, que vai muito além de flores e bombons, e mostra que todo geek pode ser um especialista no tema. Basta se dedicar ao amor com o mesmo empenho que eles têm para os games, por exemplo.

azeite, limão, sal, pimenta, azeite balsâmico e mel trufado. Coloque na

300g de rúcula 150g de alface 300g de queijo de cabra 3 pêras 100g de nozes Azeite Limão Sal Pimenta Azeite balsâmico Mel trufado

geladeira.

Lave bem as folhas e reserve. Corte o queijo de cabra e as pêras (descascadas) em fatias.

as nozes e regue com o molho.

Modo de preparo: Dose dupla de charme e simpatia, Mildred Dore com a cria Fernanda

Prepare um molho com:

Autos & Motores TODOS AS SEXTA NA TRIBUNA DO NORTE

Dê uma aquecida no queijo e nas pêras. Distribua as folhas nos pratos, adicione o queijo de cabra e disponha as fatias de pêra por cima. Acrescente


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tn família

A arquiteta e empresária Ysnara Almeida comemorando pelo segundo ano consecutivo o mês do Artista Plástico. Desta vez, o evento foi voltado para filantropia com a realização de um leilão com renda revertida ao Hospital Infantil Varela Santiago. Vale salientar que todos os objetos do leilão foram vendidos. Dorian Gray, Demétrius Coelho, César Revoredo, Flávio Freitas, Clarisse Torres, Mag Revoredo, Marcelus Bob, Carlos Sérgio Borges, Jackie Monteiro e Francisco Eduardo são alguns nomes que participaram desta segunda edição.

Risco

Desde que o celular se tornou um dos objetos mais utilizados da humanidade, nós ouvimos falar que causam problemas como exposição à radiação. Segundo informação do portal Época, um novo estudo, publicado por pesquisadores da universidade francesa de Bordeaux na revista especializada “Occupational & Environmental Medicine“, aponta que o uso intensivo aumenta o risco de sofrer um tipo câncer cerebral agressivo. A equipe dirigida por Gaëlle Coureau demonstra que há dois tipos de tumores associados a uma prolongada exposição à radiofrequência desses aparelhos: os gliomas, agressivos, e os meningiomas, mais fáceis de operar, ressalta o texto.

»»» Pessoas que utilizam o

telefone portátil mais de 15 horas por semana, o que representa 30 minutos ao dia, têm maior risco de que esses tumores se desenvolvam. Para dar um posicionamento final sobre o tema, o artigo ainda afirma que serão necessários estudos considerando “recentes evoluções tecnológicas e que observem os potenciais efeitos em longo prazo”. Por via das dúvidas, organizações como o Instituto Nacional de Prevenção e Educação para a Saúde da França recomendam afastar o máximo possível o telefone da cabeça para reduzir riscos. Outras sugestões são usar o dispositivo com as mãos livres ou evitar chamadas longas, com o objetivo de impedir o excesso de exposição às ondas eletromagnéticas.

Prefeito Maurício Marques leva sua filha Millena para o altar neste sábado

MARIA LUÍZA

COLETA SOLIDÁRIA

Nasceu no último dia 09, na Promater, Maria Luíza, primeira neta desta colunista. A princesinha é filha de Fernando Augusto e Clarissa. O bisavô Edinor Barbalho Bezerra está todo felicidade celebrando a chegada de mais um membro da família.

Paulo de Paula e Zélia Medeiros. Ela celebrando mudança de idade

JOVINHO

LIVRO

Haroldo Azevedo com sua Ana Lúcia que muda de idade

Sônia Umbelino e Nilton Mendes lançaram o livro Medicina Ortomolecular e Funcional

» ANIVERSÁRIOS »

Os parabéns da coluna para os aniversariantes da semana. Arnaldo Gaspar, Armando José, Zélia Medeiros de Paula, deputada Fátima Bezerra, Ana Lúcia Motta Azevedo, Juraci Lira, Gustavo Henrique de Farias Nunes, Ana Carla Alves Wanderley, Rita Alexandre e o senador José Agripino Maia.

»VIVAS PARA ELAS »

Fátima Bezerra

Rita Alexandre

Touro 21/04 a 20/05 Você pode se desentender consigo mesmo e dar a entender justamente o que não gostaria. Assim, preste atenção em como se comunica com as pessoas — cheque se foi bem compreendido. Um sorriso e mais paciência resolvem a maioria dos problemas hoje.

Gêmeos 21/05 a 20/06 Programa ideal para você hoje? Arrumar, organizar e limpar gavetas, armários, papéis etc. Um bom passeio ajudará a arejar as ideias. Alguém de sua intimidade está precisando de sua ajuda, fique atento. Surpresinhas chatas à vista nas relações amorosas.

Os relacionamentos andam bem tensos hoje! Embora seja apenas um momento, as consequências de uma briga podem se arrastar por alguns dias. Para fugir desta situação penosa, evite a rispidez e não retruque por bobagens. Boas ideias para a casa e decoração.

Leão 22/07 a 22/08 Ou você estará muito animado, ou pelo contrário, sem ânimo algum. Como você está mais sensível hoje, diminua as atividades físicas que exigem mais de sua saúde; o risco de torsões está maior hoje também. Evite prometer demais aos outros. Falta de ritmo no amor.

Virgem 23/08 a 22/09 Hoje você precisa provar que é o melhor de todos, mas como o astral está tenso para as suas demonstrações de superioridade, espere oposição e contrariedade em resposta. Pense: às vezes é bom lembrar que você é falho também. Não dá para controlar tudo.

Libra 23/09 a 22/10 Lua e Plutão no setor familiar carregam na dose de emocionalismo e manipulação, que por sua vez detona toda uma reação de antipatia de sua parte. Difícil ficar parado fazendo mesuras. Um clima acanhado no amor pede observação e paciência; acabará logo.

Escorpião 23/10 21/11 Movimento e muito papo a sua volta, num domingo ótimo para sair e se divertir com pessoas próximas. Irmãos, primos e amigos queridos de longa data farão sua alegria. Afinal, vocês ainda têm um monte de assuntos e interesses em comum. Escolha o que vai dizer.

Sagitário 22/11 a 21/12 É bom relaxar um pouco hoje, vai ser mais fácil socializar com as pessoas. Cuidado para não se envolver numa discussão estéril sobre valores, crenças e fé. Em vez de provar que tem razão, o resultado será danoso. O astral está tenso e desaconselha arroubos e promessas.

Especialistas na área ortomolecular, os médicos Nilton Mendes e Sônia Umbelino, pai e filha, lançaram na última quintafeira o livro intitulado de “Medicina Ortomolecular e Funcional”. O segmento procura detectar e corrigir os desequilíbrios das funções celulares, antes que se desenvolvam as doenças e, na ocorr��ncia delas, somar suas propostas aos tratamentos. A sessão autógrafos aconteceu na Academia Norteriograndense de Letras.

FILANTROPIA

O Grupo Reviver, instituição sem fins lucrativos, fundado em 2012, que tem como o objetivo alertar mulheres para a prevenção do Câncer de Mama, numa parceria com a Natura, promoveu uma tarde de beleza na Casa de Apoio Irmã Gabriela, braço social do Rede Feminina de Combate ao Câncer. As atividades realizadas pelo Reviver são desenvolvidas pelas sócias fundadoras que atualmente contam com o apoio de 320 contribuintes. Através das ações, elas conseguem levar mais que conforto e carinho para quem enfrenta a doença.

Juraci Lira

« CINEMA »

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ✩ ESTREIA

TENSÃO ASTRAL PASSAGEIRA PEDE MAIS MODERAÇÃO E PRUDÊNCIA. LUA MINGUANTE: 21/5 EM PEIXES

Câncer 21/06 a 21/07

»»» Os catadores contratados

estão cadastrados nas duas cooperativas que prestam serviço para a Prefeitura do Natal, a Cocamar e Coopcila. Após o mundial, o contrato continuará em vigor, permitindo que os trabalhadores sigam efetivando os serviços, como também passem por uma capacitação permanente.

BÁRBARA ABRAMO

Mantenha o foco nas metas maiores a serem conquistadas nos próximos dias. Sua mente está poderosa para captar tudo que tem de ser feito e como tem de ser conduzido para chegar mais perto desses alvos. Tensão amorosa ainda vigente requer paciência com seu amor.

A Companhia de Serviços Urbanos de Natal – URBANA, aprovou junto ao Ministério do Meio Ambiente, recursos na ordem de R$ 330 mil reais para implementar o projeto de coleta seletiva solidária, visando a inserção de catadores para a Copa do Mundo 2014. Elaborado pela equipe da Urbana, o estudo técnico e financeiro prevê a contratação de 62 trabalhadores que realizarão os serviços no entorno da Arena das Dunas e da área da FIFA Fan Fest, que receberá um centro de triagem e coleta de resíduos.

Charme de Ysnara Almeida e Larissa Borges em noite Artefacto

«HORÓSCOPO » Áries 21/03 a 20/04

Senador José Agripino e Anita Maia. Ele brindando aniversário

liegebarbalho@tribunadonorte.com.br

Artes

Arnaldo Gaspar e Denise. Ele comemorando idade nova

Liege Barbalho

Millena e Yure dirão Sim neste sábado. Filhos de Maurício Marques dos Santos, Maria Nazaré Silva dos Santos (in memoriam), Valdemir Wanderley de Barros (in memoriam) e Maria de Fátima da Silva Barros, os noivos subirão o altar da Matriz Nossa Senhora da Apresentação, às 19h. Após a celebração do matrimônio, Millena e Yure receberão os cumprimentos em ocasião elegante no Centro de Convenções de Natal. A coluna e o site liegebarbalho.com darão cobertura da união do casal.

LIEGEBARBALHO.COM

LIEGEBARBALHO.COM

Matrimônio

Capricórnio 22/12 a 20/01 A Lua continua em seu signo hoje, sinalizando necessidade maior de se proteger, diminuir o ritmo, descansar. Tente sorrir e ser bem leve, para manter o astral lá em cima. Se não for possível, altere a programação. Cuidado para não pisar em calos alheios. Amor em baixa.

Aquário 21/01 a 19/02 Provavelmente você vai ter que fazer mais pelos outros do que por si mesmo neste domingo. A tendência a se isolar está grande. Comentários maldosos e ácidos de parentes próximos podem machucar sua alma. Um dia chato, com responsabilidades a mais. Vai passar!

Peixes 20/02 a 20/03 Você atravessa uma fase poderosa e divertida, cheia de possibilidades. Lembre-se disso hoje, um dia em que nem tudo vai sair como imagina e espera. Ares de príncipe —ou princesa— afastarão pessoas queridas de você. Seja espontâneo, simples e amigável.

★ ★ ★ MULHERES AO ATAQUE (12 anos, dublado/legendado) Moviecom 1. Sessões 14h25, 16h45, 19h05, 21h25 / Cinemark 3. Sessões (leg) 15h30, 17h50, 22h30 / Cinemark 3. Sessões (dub) 13h10, 20h10 / Cinépolis Natal Shop. 3. Sessões (leg) 18h30, 21h / Cinépolis Norte Shop. 5. Sessões (dub) 16h45, 19h15/ Cinépolis Norte Shop. 5. Sessões 14h45, 19h30. Quando uma jovem descobre que seu namorado é casado com outra mulher, ela entra em contato com a esposa dele e propõe que as duas se vinguem juntas. Uma estranha amizade começa a nascer entre as duas, mas a situação fica pior quando elas descobrem que uma terceira mulher está envolvida. Logo, a terceira pretendente se une ao grupo, para dar uma lição no marido infiel. Direção Nick Cassavetes.

trama maligna é revelada, os heróis pedem ajuda a um novo aliado, o Falcão. Contudo, eles logo se vêem enfrentando um inimigo inesperado — O Soldado Invernal. Direção: Anthony Russo e Joe Russo

★ ★ ★ CAPITÃO AMÉRICA 2 – O SOLDADO INVERNAL (12 anos, dublado e legendado) Moviecom 2. Sessões (dub) 16h10, 19h20 / Moviecom 3. Sessões (leg) 21h20 / Cinemark 7. Sessões 3D (dub) 13h50. Após vencer a batalha ao lado d’Os Vingadores, Steve Rogers, o Capitão América, vive tranquilo tentando se ajustar ao mundo moderno. Mas quando um colega da S.H.I.E.L.D. é atacado, ele se vê preso em uma rede de intrigas que coloca o mundo em risco. Unindo forças com a Viúva Negra, Capitão América luta para expor a conspiração. Quando a dimensão da

★ ★ ★ RIO 2 (Livre, dublado) Moviecom 3. Sessões 14h15, 16h30, 19h10 / Cinemark 5. Sessões 11h40 (só sab/dom) / Cinépolis 3 Natal Shop 3D. Sessões 13h15, 15h45 / Cinépolis 4 Norte Shop 3D. Sessão 13h,40 16h. Blu, Jade e seus três filhos estão vivendo a perfeita vida doméstica no Rio de Janeiro. Quando Jade decide que as crianças precisam aprender a viver como pássaros livres, ela leva toda a família em uma aventura pela Amazônia. Enquanto Blu tenta se adaptar com os novos vizinhos, ele se preocupa com a possibilidade de perder Jade e as crianças para o mundo selvagem. Direção: Carlos Saldanha

★ ★ INATIVIDADE PARANORMAL 2 (14 anos, dublado e legendado) Moviecom 2. Sessões (dub) 22h. Sátira de filmes de terror, com paródias das produções que simulam gravações reais e amadoras. Depois de perder a namorada em um acidente de carro, Malcolm (Marlon Wayans) conhece e se apaixona por Megan, mãe solteira de dois filhos. Enquanto se muda para uma nova casa com a família, ele descobre que eventos paranormais bizarros cercam as crianças e a propriedade. Para complicar as coisas, sua ex-namorada está de volta do mundo dos mortos. Direção: Michael Tiddes


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tn família SOLIDÁRIA AO POVO PERNAMBUCANO... Pelo vandalismo e destruição que tem abalado a cidade. Não tenho dúvida que é um movimento orquestrado para destabilizar o candidato Eduardo Campos. Não me assombro se os mesmos correrem o Brasil e o próximo for Minas...

GRACO É CIDADÃO

Ao completar 92 anos, no próximo dia 23, o nosso maior piloto GRACO MAGALHÃES vai ser homenageado na Assembléia Legislativa com título de Cidadão NorteRiograndense, proposto pelo Dep. Hermano Moraes. Sessão às 9:30h, vai marcar seus 69 anos de Natal. Justíssimo ... COPA CHEGANDO ...OLHA AÍ HOTELEIROS!!! Nosso Lyz Noga formou um grupo só de samba para animar as reuniões privês. Eu vou fazer a minha. Ele está no Face! Quem também está recebendo encomenda de kits é Vivica Faraj . São delicias árabes...

DE BELEZA...

Ontem esteve em Natal o empresário Olivier Murguet, presidente da Renault. Foi recebido pelos seus revendedores, os irmãos Moacir e Joaci Potiguar. Elogios mil, aplaudindo a nova geração da família. "Os netos" de Joanita. Show! * A III Edição As “Noivas de Maio” nesta terça, das 11 às 22h, no Teatro Riachuelo. O evento contará com nomes que são destaque na produção de noivas. O show de abertura será com José Fernandes. A programação terá ainda o encontro com as blogueiras do Rio Grande do Norte e o Salão do ExpoFormandos 2014...* * A cantora americana de origem mexicana, Julieta Venegas, se apresenta nesta quarta, às 21h, no Teatro Riachuelo. Com mais de 6,5 milhões de cópias vendidas no mundo, ela tocará hits dos álbuns “Bueninvento”, “Sí”, “Limón y Sal”, “Otra Cosa” e “Los Momentos”.

hilnethcorreia@tribunadonorte.com.br

AGENDE-SE...

Momentos e amigos no aniversário de Karenina Fernandes,a sempre querida alegre, festeira, amiga e grande companheira de Elias e dos filhos Katarina e Gustavo Fernandes. Ela é show!

O Sistema Fiern, por meio do SENAI-RN, realiza nesta segunda e terça o I Simpósio Brasil-Alemanha de Energias Renováveis (BAER) sobre Energia solar fotovoltaica. O evento será realizado no auditório do CTGAS-ER. Entre os palestrantes estão o Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Altino Ventura Filho, e o diretor do Instituto Alemão Fraunhofer-Institut für Solare Energie system, Prof. Dr. Eicke Weber.

Hilneth Correia

E vamos festejar (HOJE) Adriana Maciel Dias Fonseca, Heitor Gregório, Tâmara Peçanha Serafim Alves, Arnaldo Gaspar, Fabrício Motta de Andrade, Cláudia Moura Ferreira de Sousa, Isa Caldas, Armando José e Silva...(SEGUNDA) - o “grande” Cid Montenegro, Fátima Bezerra ...(TERÇA) minha queridinha Luciane Benfica, Carolina Bezerra, Ana Lúcia Motta Azevedo, Márcio Freire ...(QUARTA) - Ivanilson Araújo, Hélio Santa Rosa e Ana Carla Alves Wanderley

» OS CLICS DE KAREN... »

ENERGIAS RENOVÁVEIS

PARABÉNS PARA VOCÊS

Bem estruturada e bem localizada, a M Hair desembarca no Plano Palumbo. Será um novo centro de beleza que a empresária Malu Siminéa inaugura na Afonso Pena. Festa com produção assinada pela Casa de Idéias de Chrystian de Saboya, a festa terá buffet de Rogéria Costa, doces Anna & Cláudia, som com Luiz Couto e iluminação de Bruno Giovanni.

FIM DA CIRURGIA VASCULAR

Fiquei sem acreditar!!! Equipe de excelência formada pelos médicos Gutemberg Gurgel, Edison Barreto, David Rosado,

Ricardo Wagner e José Linhares pediram exoneração do Hospital Walfredo Gurgel. Uma equipe que foi formada ao longo de 25 anos!!! E assim nossa saúde vai de vento em popa...

PRIMAVERA PARISIENSE

Depois de “bons dias” que desembarca, próximo dia 23, no Rio é Márcia Carrilho. Chega em Natal no dia 22 de junho ...* EM rápidas férias lá estão os queridos Desembargador Cláudio SantosRegina com certeza tomaram um vinho na companhia de EzequielLetícia Ferreira de Souza... * DESEMBARCOU na cidade a querida investidora cultural Marci Gaymu. Trouxe o filho

★ ★ COPA DE ELITE (14 anos, nacional) Moviecom 5. Sessões 13h50, 18h50. Prestes a sediar a Copa do Mundo, o Brasil vê nas telonas uma série de paródias dos filmes nacionais mais importantes dos últimos tempos. Direção: Vitor Brandt. ★ ★ ★ NOÉ (14 anos, dublado e legendado) Moviecom 5. Sessões (dub) 16h, 21h. Adaptação da história bíblica sobre a Arca de Noé. Em um mundo devastado pelos pecados humanos, Noé (Russell Crowe) recebe uma missão divina: construir uma arca para salvar homens e animais do dilúvio que se aproxima. Direção: Darren

★ ★ O ESPETACULAR HOMEM ARANHA 2: A AMEAÇA DE ELETRO (12 anos, dublado e legendado) Moviecom 6. Sessões (3D) (dub) 17h25 / Moviecom 6. Sessões (3D) (leg) 21h10 / Moviecom 7. Sessão (dub) 15h15, 18h15, 21h15 / Cinemark 4. Sessões (leg) 20h30, e 23h50 (sab) / Cinemark 4. Sessão (dub) 11h30 (sab/dom), 14h30, 17h30 / Cinemark 6. Sessões (leg) 16h10, 22h10 / Cinemark 6. Sessões (dub) 12h50, 19h10 / Cinépolis 2 Natal Shop. Sessões 3D (leg) 13h, 16h, 19h15, 22h30 / Cinépolis 5 Natal Shop. Sessões (3D) (leg) 16h45 / Cinépolis 2 Norte Shop. Sessões (3D) (dub) 14h30, 17h30 / Cinépolis 2 Norte Shop. Sessões (3D) (leg) 20h30 / Cinemark 4 Norte Shop. Sessões (3D) (dub) 18h30, 21h30 Peter Parker (Andrew Garfield) tem novos desafios pela frente: enfrentar os traumas e dramas do seu passado, lidar com a volta do seu amigo Harry Osborn e manter o perigoso romance com Gwen (Emma Stone). Nesse meio tempo ainda terá de lutar contra dois novos antagonista, os vilões Rino e Electro. Direção: Marc Webb l PRAIA DO FUTURO (14 anos, nacional) Cinemark 1. Sessões 12h30 (sab/dom), 14h50, 17h10, 19h30, 21h50, e 0h10 (sab) / Cinépolis 6 Natal Shop. Sessões 14h30, 17h, 19h30, 22h / Cinépolis 3 Norte Shop. Sessões 14h, 16h30, 18h55, 21h10. Donato é salva-vidas na Praia do Futuro, em Fortaleza. Ayrton é um menino que sonha com motos e super-heróis e admira a coragem do irmão mais velho. Quando falha pela primeira vez em

NOS MARES DAS BAHAMAS...

A “luta é grande” ... nosso grande Arnaldo Gaspar comemora aniversário hoje com a musa Denise em cruzeiro pelo Atlântico, presente do filho Sérgio Gaspar. Na volta uma “paradinha” por Miami antes de chegar a terrinha.

SÃO LUIZ DOS GENTIL

Na última semana a família Gentil aportou em São Luiz para inaugurar mais uma loja Boticário (já são 23) lá foram os

casais Antônio e Gláuber Gentil levando como convidados os casais Cassiano Arruda, Fernando Fernandes mais Joanita Potiguar e a filha Jack. Além da recepção das filhas Glícia e Glência também foram recebidos no Palácio dos Leões pela governadora Roseane Sarney. É isso aí!!! Show...

VAI DE MERCEDES...

A semana começa com a família Agnelo Cândido entregando a nova casa da Mercedes-Benz a cidade. A chique STA Motors vai ser inaugurada nesta terça-feira, tornando mais bonita a nossa BR. Uma noite para convidados tops...

ENTRE LÁ E CÁ - Dividindo-se entre duas moradas, Haroldo Azevedo reúne a família e festeja Ana Lúcia. Parabéns!!!

A LUTA É GRANDE - Nosso Arnaldo está de parabéns. Clic com Denise, o filho Sérgio e a nora Cristine

VENCER! VENCER! VENCER SEMPRE !!! Casal querido Samico e Lu. É de vivas para ela, Luciane Benfica...

SOLIDÁRIOS - Campanha lançada por Graça Fernandes e por Heitor Gregório, com Sinval de Souza, à Casa de Apoio do Seridó

NA BÁSICA - Orgulhosos, os pais Léo Almeida-Paminha com a filha arquiteta Duda Almeida

HOMENS NO ESPORTE - O aplaudido presidente José Vanildo com o secretário Joacy Bastos

Praia do Futuro: conflito em três tempos DIVULGAÇÃO

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ✩ ESTREIA

Aronofsky.

Thomáz, que se prepara para assumir cargo num Banco nos Estados Unidos.

» ROSTOS DA CIDADE ...CLICS QUE FALAM E FESTEJAM!!! »

« CINEMA »

l GODZILLA (12 anos, dublado/legendado) Moviecom 4. Sessões (dub) 13h40, 16h20, 19h, 21h40 / Moviecom 6. Sessões (3D) (dub) 14h45, 20h20 / Cinemark 2. Sessões (3D) (leg) 13h, 15h40, 18h20, 21h, e 23h50 (sab) / Cinemark 7. Sessões (dub) 16h40, 19h20, 22h / Cinépolis 1 Natal Shop. Sessões (3D) (leg) 13h30, 16h15, 19h, 21h45 / Cinépolis 4 Natal Shop. Sessões (dub) 12h30, 15h15 / Cinépolis 4 Natal Shop. Sessões (leg) 18h, 20h45 / Cinépolis 1 Norte Shop. Sessões (3D) (dub) 13h30, 16h15, 19h, 21h45 / Cinépolis 6 Norte Shop. Sessões (dub) 12h30, 15h15, 18h / Cinépolis 6 Norte Shop. Sessões (leg) 20h45. Um épico renascimento para o icônico Godzilla, da Toho, esta aventura coloca o monstro mais famoso do mundo contra criaturas malévolas que, sustentadas pela arrogância científica da humanidade, ameaçam sua própria existência. Direção Gareth Edwards.

7

resgatar uma vida no mar, Donato acaba conhecendo Konrad, um alemão piloto de moto velocidade, amigo do afogado. Donato parte com Konrad para Berlim e desaparece, deixando o irmão mais novo para trás. Anos depois, Ayrton se aventura em busca de Donato para um acerto de contas com aquele que considerava seu herói. Direção Karim Ainouz. l X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO (12 anos, legendado) Pré-estreia. Cinemark 2. Sessões 0h01 (só quarta). Com a raça mutante prestes a ser extinta, Wolverine (Hugh Jackman) é enviado ao passado, rumo aos anos 1970, para se juntar a Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) para que, juntos, impeçam que Bolivar Trask (Peter Dinklage), crie a grande máquina responsável pelo extermínio dos mutantes: os Sentinelas. Direção Bryan Singer. ★ ★ ★ ★ ★ INSTINTO MATERNO (12 anos, legendado) Cinemark 5. Sessões 21h30 (só seg/ter). Drama romeno. Após o falecimento de um rapaz em um acidente de carro, a mulher se recusa a aceitar que seu filho é um homem crescido e tenta evitar que ele seja indiciado pelo acidente. Direção Calin Peter Netzer. ★ ★ DIVERGENTE (14 anos, dublado e legendado) Cinemark 5. Sessões (leg) 18h40. Em um futuro distópico, uma jovem luta para se libertar de uma sociedade dividida

em facções determinadas por características genéticas. Direção: Neil Burger ★ ★ ★ GETÚLIO (12 anos, nacional) Cinemark 5. Sessões 14h, 16h20, e 21h30 (exceto seg/ter)/ Cinépolis 5 Natal Shop. Sessões 14h15. Retratados os momentos finais da crise que levou à morte do então presidente Getúlio Vargas (Tony Ramos), nos 19 dias que antecedem o 24 de agosto de 1954. Direção: João Jardim l A RECOMPENSA (16 anos, legendado) Cinépolis 5 Natal Shop. Sessões 20h, 22h15. Depois de 12 anos de prisão, Dom sai com seu parceiro no crime Dickie para buscar sua recompensa por ter mantido silêncio para proteção do seu chefe, Sr. Fontaine. Depois de uma experiência de quase morte, ele tenta se reconectar com sua filha distante mas logo é atraído de volta para o único mundo que ele conhece, o do crime. Direção Richard Shepard. lDO LADO DE FORA (12 anos, nacional) Cinépolis 5 Norte Shop. Sessões 17h15, 22h. Rodrigo e Mauro são dois adolescentes gays que decidem ir pela primeira vez à Parada LGBT de São Paulo. Eles têm a companhia do tio Vicente, um executivo solteiro também homossexual. Apesar de se divertirem no evento, eles presenciam uma cena de agressão homofóbica, e socorrem a vítima, Roger, um homem casado cuja esposa está grávida. Quando os quatro se reúnem, eles decidem fazer um pacto para saírem do armário em menos de um ano. Direção Alexandre Carvalho.

Um conflito familiar em três tempos e dois espaços conduzem o drama “Praia do Futuro”,quinto filme do diretor cearense Karim Ainouz.A trama é a trajetória de Donato (Wagner Moura), salva-vidas atuante na Praia do Futuro, orla da capital cearense,e as motivações de sua abrupta – e radical - mudança de vida.Em Fortaleza,ele conhece o alemão Konrad (Clemens Schick) após não ter conseguido salvar o amigo deste de um afogamento.A fatalidade une os dois intimamente.

Donato e Konrad vão para Berlim,e os conflitos internos do salva-vidas ganham o reforço do novo espaço, clima e cultura.Ele é levado a tomar a decisão mais difícil de sua vida.Anos depois,o passado volta à tona na forma do irmão mais novo de Donato,Ayrton (Jesuíta Barbosa) que ele deixou ainda criança em Fortaleza.O reencontro dos dois,cheio de ressentimento,surpresa e afeto,é um dos pontos altos do filme. “Praia do Futuro”é,acima de tudo, natural na forma de contar sua – boa – história.Os silêncios e imagens falam mais sobre o íntimo dos personagens do que suas palavras.Não que seja um filme de todo “plácido”.Há a violência do mar azul,o barulho das motos em alta velocidade,os beats de Berlim,a entrega dos amantes Donato e Konrad, e a fúria do irmão abandonado.Apenas mais uma história humana que,neste caso,termina ao som de “Heroes”,do David Bowie.Um clichê,mas que,como quase tudo no filme,atua bem dentro do contexto. Tádzio França


8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 18 de maio de 2014

tnfamília

Short Botswana, blazer Champagne e blusa Shantê Fashion para Yolla usado com cinto Blu K e acessórios Sol Bijoux

Gol de Placa

: NEWS::::::::::: ** Já que o mês que vêm será de Copa do Mundo, a Riachuelo lançou na última terça-feira, 13, a coleção Torcida Fashion, com tshirts estampadas criadas em parceria com Camila Coutinho e a.k.a. Garotas Estupidas. São 10 modelos com preços ótimos que já estão disponíveis nas araras da fast-fashion. Ficou curioso? Confira tudo no nosso portal Mais Glam! ** E a marca Avohai também já está com a suas araras cheinhas de novidades para Copa do Mundo. A novidade nas cores do Brasil foi criada pela estilista Eveline Santos em sua coleção de inverno 2014. São blusas, shorts, tudo verde e amarelo. Vale conferir! ** Outra marca que está inspirada na Copa do Mundo é a Toli. A grife está com a coleção World Cup em suas lojas e tem como musa a top Tráfego Models Thaysa Bello. A new collection tem muitos tops e shorts jeans nas cores da bandeira brasileira, além de t-shirts. Passa lá! ** Falando em Toli, o todo poderoso Amaury Fonseca realizou está semana na própria fábrica da marca em Macaíba, a sua convenção semestral para os franqueados de todo o Brasil. Dessa vez, o grande lance foi a apresentação das bossas do próximo verão que contou com um pocket show do cast Tráfego Models. E olha só, a coleção está bem colorida e jovem. Vale aguardar. ** Outro burburinho fashion foi o coquetel de lançamento na última quinta-feira, 15, da segunda parceria entre o estilista potiguar Geová Rodrigues, radicado em Nova Iorque, com a marca UMA, de Raquel Davidowicz. Juntos eles lançaram a nova linha de peças customizadas que contem cerca de 30 itens entre tricôs, cashmeres e camisetas garimpados em brechós de grifes como Paul Smith e Helmut Lang. Sobre as vendas? Tudo só será vendido na loja UMA do Jardins, em São Paulo. ** Já é bom separar aquele look pretinho nada básico do seu guarda roupa. O motivo? No próximo dia 30 de maio, acontece no Favela Pub a festa “Black Party”. A festança que contará com um line-up totalmente Potiguar trás os Dj’s Dsuris, Gabriel Cabral e o Samir Lemos. Imperdível!

Se aproximando da Copa do Mundo 2014, a torcida “fashion” já começa a pensar no look verde e amarelo para arrasar nos jogos da seleção brasileira. Pensado nisso, a nossa equipe Glam caiu em campo para selecionar o que tem de melhor nas lojas da cidade e convidou a Musa do Futebol Potiguar, Giulliana Monte para vestir as cores da nossa bandeira de uma maneira jovem, descomplicada e obviamente, sexy. Nessa linha entram em cena tops, shortinhos, t shirts, vestidos levinhos e curtos, bodies e até blazers estruturados. Os acessórios, também ganham destaques nos colores, pulseiras, brincos, bolsas e calçados.

Short Toli usado com blusa Blu K e acessórios Andréa Moura

Body Karmani para Yolla usado com acessórios Andréa Moura

Short Toli com top Dress To, cinto Blu K e acessórios Andréa Moura e Sol Bijoux

Calça e blusa Blu K com sandália, cinto Jorge Bischoff e acessórios Andréa Moura e Sol Bijoux

Short Botswana para Yolla usado com top Toli, sandália Jorge Bischoff e acessórios Andréa Moura e Sol Bijoux

Ficha Técnica Fotógrafo: Humberto Lopes; Direção de moda: George Azevedo; Styling: David Tavares; Make-up: Eudes Medeiros (Lirêda Coiffeur); Hair: Gabriel Souza (Lirêda Coiffeur); Modelo: Giulliana Monte (Tráfego Models).


Tribuna do Norte - 18/05/2014