Page 1

» OS CLASSIFICADOS DA TN CIRCULAM HOJE COM 3.917 ANÚNCIOS E 22 PÁGINAS FUNDADOR:ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

Ano 62 • Número 119 • Domingo,12 de agosto de 2012 EXEMPLAR DO ASSINANTE DANIEL GARCIA/AGENCE FRANCE PRESSE/AE

Encerramento terá festa brasileira em show inglês

EXEMPLAR DO ASSINANTE

ALAOR FILHO/AGIF/COB

[ OLIMPÍADAS 4 ]

ENTREGOU

O OURO

Em sua terceira final, Brasil tenta ouro no vôlei masculino O líbero Serginho disputa a terceira final olímpica com o Brasil. Brasileiros encaram os russos, em Londres, a partir das 9h. [ OLIMPÍADAS 2 ]

Ex-craque do ABC refaz a vida com apoio da comunidade

Os erros tiraram o ouro da Seleção Brasileira, nas Olimpíadas de Londres. Na final de ontem, contra o México, derrota por 2 a 1, em Wembley, e ouro para os mexicanos. Além do erro na escalação da equipe, o time sofreu um gol aos 30 segundos e outro numa falha de marcação. A estrela da equipe, Neymar, decepcionou, aumentando a pressão para a Copa de 2014. [ OLIMPÍADAS 1 ]

[ ESPORTES 2 ]

ECONOMIA

Comércio de rua se renova e tenta manter clientes O comércio de rua busca formas criativas para se renovar e competir com os shoppings, mas as soluções esbarram em limitações urbanas e infraestrutura. [ ECONOMIA 1 E 3 ] DIA DOS PAIS

Filhos mantêm as expectativas sobre o “pai companheiro”

[ PRAIAS ] Com pontos de erosão graves,orla urbana de 20 km espera projetos que englobem estudos sobre marés e desocupação de áreas

Ocupação desordenada inviabilizará reconstrução A reconstrução de equipamentos urbanos e a contenção da erosão registrada em vários trechos ao longo dos 20 km do litoral natalense, entre Ponta Negra e o Forte, não serão viáveis nem

permanentes se não incluírem estudos sobre a dinâmica das marés e a reordenação de áreas ocupadas próximas à orla. A opinião é unânime entre quatro especialistas ouvidos pela TN. Dos três projetos

para obras na área, nenhum conta com análises técnicas neste sentido e todos enfrentam problemas de regularização, por parte do Governo e da Prefeitura, para liberar os R$ 171,6 milhões previstos. [ NATAL 1 A 3 ]

ENTREVISTA

ELEIÇÕES 2012

TN FAMÍLIA

DIVULGAÇÃO

Novos comportamentos sexuais e arranjos familiares mudam a figura do pai, mas não anulam o papel que os filhos esperam dele: amizade e companheirismo. [ NATAL 7 ]

ALDAIR DANTAS

RODRIGO SENA

POLÍTICA

Poder nacional não impulsiona PT nas eleições potiguares No poder nacional há quase dez anos, o PT não consegue crescer no Estado. PSB também está em declínio em termos de quantidade de candidaturas. [ PÁGINAS 3 E 4 ] EVENTO

MDRN faz sabatina com candidatos a prefeito em Natal Quatro dos candidatos a prefeito de Natal participam, amanhã, de uma sabatina no CTGás, evento do Motores do Desenvolvimento do RN. [ PÁGINA 10 ] PRESÍDIO

100

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

Idalberto Chiavenato e Carlos Eduardo, o o mundo dos negócios candidato do PDT

Cresce o número de gêmeos no Brasil

Consultor analisa soluções para se manter competitivo na nova realidade dos negócios. [ ECONOMIA 7 ]

Pesquisa no registro civil de 2010 mostra que a incidência de partos gêmeos cresceu 17%. [ FAMÍLIA 1 E 3 ]

REDAÇÃO: PAUTA

pauta@tribunadonorte.com.br

FALE CONOSCO: PABX: 4006-6100 Redação: 4006-6113

Liberal e independente, pedetista propõe uma sociedade mais crítica para melhorar governos. [ PÁGINA 6 ] Assinaturas: 4006-6111 Venda avulsa: 4006-6103 Comercial: 4006-6173

Classificados: 4006-6161 Circulação: 4006-6103 Reclamações:4006-6111

HOME PAGE:

Cadeia da Zona Norte também pode ser interditada Problemas na Cadeia Pública da Zona Norte podem levar juiz a pedir interdição do presídio. Sejuc prevê início da reforma de Alcaçuz amanhã. [ PÁGINA 7,NATAL 9 E 10 ]

www.tribunadonorte.com.br

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

opinião

Domingo | 12 de agosto de 2012

RICARDO VERÍSSIMO [ consultor ]

Jornal de WM WODEN MADRUGA - woden@terra.com.br

Revendo O Cruzeiro

N

o meio da semana, abrindo e fechando gavetas, me reencontrei com O Cruzeiro, revista carioca que dominou a imprensa brasileira, nos anos 40 e 50. É o número 29 (ano XXVII) de 30 de abril de 1955, estampado na capa foto (quase a página inteira) de Susa Assumpção, senhorita (está escrito assim) da sociedade paulista, tendo como fundo uma tela de Portinari - um Cangaceiro. Fecham a capa duas chamadas: a primeira, no alto, para uma reportagem sobre os Cantadores do Nordeste; a segunda, no rodapé, para uma reportagem em cores sobre “Modas - trajes de banho”. Lá se vão 57 anos. Era presidente da República o natalense João Café Filho, que aparece em três matérias: “A volta de Whitaker” (José Maria Whitaker”, o banqueiro paulista que assume o Ministério da Fazenda; a segunda, “A crise da Sucessão”, trata da sucessão presidencial, onde surgem os nomes de Juscelino Kubistchek, Etelvino Lins, João Goulart, Juarez Távora. A terceira matéria trata da construção da Igrejinha de Nossa Senhora de Copacabana, fruto de uma movimento que reuniu a sociedade carioca e que foi liderado pela primeira dama do país, Sra. Jandira Cerqueira Café. O cardeal do Rio, à época, era Dom Jaime de Barros Câmara, que foi bispo de Mossoró. Numa das fotos, dona Jandira Café aparece ao lado da escritora Carolina Nabuco. Leio na coluna Parlamento, uma referência ao senador norte-riograndense Kerginaldo Cavalcanti: “O equilíbrio político do Congresso Nacional se efetua por meio da aproximação dos “contrários”. Esses são os elementos que, por tradição e diariamente, se chocam sob o olhar dos demais que, da discussão entre eles, tiram a média das decisões. Ultimamente, no Senado, salientaram-se como os maiores contrários, os Srs. Kerginaldo Cavalcanti e Assis Chateaubriand”. No expediente da revista está registrada a tiragem da edição: 630 mil exemplares. Era impressionante a sua penetração. Naquele tempo a população brasileira não passava de 52 milhões de pessoas. Hoje, com quase 200 milhões de habitantes (192.376.496, segundo o IBGE), quatro vezes maior, a revista Veja, a mais lida do país, tem uma tiragem em torno de 1 milhão e 200 mil exemplares. A “Época”, do grupo Globo,

beira os 400 mil e a Istoé chega a 350 mil, Caras, 270 mil, Carta Capital não passa dos 70 mil, sete vezes menos que a Cláudia que tira entre 480 a 490 mil exemplares. O diretor responsável de O Cruzeiro era Antônio Accioly Neto e o secretário de redação, José Amádio. Na reportagem, nomes como David Nasser, Mário de Moraes, Arlindo Silva, Odorico Tavares, Luciano Carneiro, Luís Carlos Barreto (o cineasta), João Martins, José Alberto Gueiros, Theofilo de Andrade Nehemias Gueiros, Ubiratan Lemos e Frederico Chateaubriand. No time dos fotógrafos, Edgar Medina, José Medeiros, Pierre Verger, Ed. Keffel, Luciano Carneiro, Indalécio Wanderley, Flávio Damm, Eugênio Silva e Jorge Audi. No timaço de “O Cruzeiro”, brilhavam Millôr Fernandes (Vão Gôgo), com o seu fantástico Pif-Paf; Péricles, o criador do Amigo da Onça; Carlos Estevão, Rachel Queiroz (escrevia uma crônica na última página), Carlos Castelo Branco e Benedito Coutinho (os dois da editoria política), Gilberto Freyre, Austregésilo de Athayde, João Condé, com seus “Arquivos Implacáveis”, Gustavo Barroso, Alceu Pena e Geraldo de Freitas, que assinava a coluna (seção) “No mundo dos livros”. Neste número, Geraldo de Freitas registra em sua coluna o lançamento do livro “Patriarcas e Carreiros”, do escritor norte-rio-grandense Manoel Rodrigues de Melo: - Patriarcas e Carreiros – M.Rodrigues de Melo – Pongetti Editores – Rio – Fundindo num só estudo os seus trabalhos “Patriarcas” e “Carro-deBoi”, o autor consegue um ensaio sociológico de grande valor e contribui para o conhecimento da vida rural brasileira com grande precisão.

O Jazz e o Morro O Cruzeiro traz nesse número oito reportagens. A mais importante delas, a descoberta da vacina contra a paralisia infantil, “A maior experiência da História da Medicina”, ilustradas com várias fotos, entre elas, a do descobridor da vacina, o cientista Jonas E. Salk. Uma segunda reportagem, que me chamou atenção é sobre Jazz, tendo como foco o pianista Jacques Klein. A revista promoveu um “Jam Session” em Copabacana para provar que o jazz já não era mais tabu para a maioria dos músicos de formação erudita. Lá estavam, entre outros, o saxofonista Cipó, considerado o maior do Brasil, o pistonista Clélio Ribeiro, o trombonista Astor Silva, o

baterista Paulinho Magalhães, o guitarrista Nestor (“que faz você se sentir no Havaí, no Haarlem, e no Morro do Querosene ao mesmo tempo”) por aí. O texto destaca ainda: “Com tal mistura de talentos a ‘jam session’ só poderia ser algo do outro mundo. E foi! Até o Jorginho Guinle tocou trombone. Jacques Klein esteve sensacional e foi o dono absoluto da grande noite. Depois voltou ao seu Beethoven”. A revista acrescenta: - Jacques Klein, o maior de todos. Primeiro prêmio no Concurso Internacional de Genebra e Medalha Cohen do Governo Inglês, por ter sido considerado o melhor intérprete do ano de 1954. “Crack” tanto em Beethoven como no “Jazz”.

OS CANTADORES E OS PASSARINHOS Mas a reportagem que mais me interessou foi a dos Cantadores do Nordeste, assinada por Alencar Monteiro: “Um congresso improvisado de repentistas que acontece numa fazenda nos arredores de Fortaleza. Duas dúzias de poetas e violeiros “fazem o ferro tini”. São poetas, violeiros, repentistas, cantadores de todos os Estados nordestinos, incluindo o Rio Grande do Norte. A reportagem é ilustrada com dezenas de fotos. Todos os violeiros e cantadores vestidos de paletó e gravata. Menos a Zefinha Ancelmo, famosa cantadora e violeira, que vai desafiando os cabras-machos: “Sou mulher dos ossos duros/ Com muitos tenho cantado,/ Você não é o primeiro / Que de mim tem apanhado”. Quem andou também por lá foi o Cego Aderaldo, “que aos setenta e tantos anos ainda canta como um assum preto”. A reportagem diz que quando os violeiros chegaram à Fazenda Liberdade foram recebidos pelo dono, Eretides Martinho, com o seguinte No sertão, os cantadores/ Cantam mais que os passarinhos”. Aí, mote? “N Antônio Ferreira, um dos cantadores que ia chegando, glosou: “No sertão das brisas mansas, / Do jibão, das vaqueijadas, / Do baião, das velhas danças, / De pescarias, caçadas, / No sertão dos desafios,/ Entre arvoredos sombrios/ Onde se penduram ninhos / Tecidos por entre flores, ‘No sertão, os cantadores/ Cantam mais que os passarinhos”.

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av.Tavares de Lira,101 - Ribeira - Natal/RN CEP:59010200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm.e Operações: Ricardo Luiz de V.Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação:Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

Qualidade

E

ste mês ouvimos muitas notícias de que as operadoras de telefonia celular seriam penalizadas e não poderiam vender novas linhas telefônicas. Seria um castigo, devido a imensa quantidade de reclamações de seus consumidores pelos maus serviços prestados. Muitos escritores e palestrantes dizem que qualidade é obrigação e não pode ser vista como diferencial competitivo. Eu não pactuo deste pensamento. Meu leitor. Tente contar nos dedos de suas mãos quantas empresas você pode elogiar e indicar pela qualidade dos serviços prestados. Você conseguiu usar todos os dedos das mãos? Eu não. Já percebeu que quando um estabelecimento é aberto, em seus primeiros meses, tudo funciona a mil maravilhas e com o tempo começa a cair? Isso acontece por vários motivos. O principal deles é a falta de treinamento e de entendimento do colaborador em que comportamento se espera dele. Como esperar um

comportamento do colaborador, que se julgue correto, se ele não sabe que comportamento é esse? As pessoas, na maioria das vezes, são contratadas por suas experiências profissionais e demitidas por seu comportamento. Eu acredito sim em usar como diferencial competitivo a qualidade. O que fazem as empresas que atendem o mercado de alto luxo? Elas não oferecem atendimento de alta qualidade e cobram mais por isso? Algumas dicas podem ajudar na manutenção da qualidade, são elas: 1) Avalie constantemente o desempenho dos colaboradores e dê feedback; 2) Faça pós venda e pesquisa de satisfação; 3) O lucro aumentou? Aumente o investimento. Caso contrário você está sucateando seu negócio; 4) Tenha certeza de que todos os colaboradores conhecem a cultura da empresa. Seu DNA Corporativo;

5) Uma placa de missão e visão na parede, de nada adianta se o colaborador não souber o que significa; 6) Valorize as ideias e as pessoas, seu negócio é feito de pessoas (sempre). Para ter um atendimento de qualidade é preciso encantar o cliente. Para tanto, lembrese que: cliente gosta de ser respeitado; de receber o que comprou (até mais que isso, nunca menos), de receber o mesmo produto ou serviço que você compraria, de ser tratado de forma igualitária. Lembre-se que orçamentos são diferentes. Clientes são iguais. Você deve estar pensando: “falar é fácil, né? como faço isso? não posso estar presente o tempo todo?” Descentralize, treine, avalie, pesquise, recompense. A única coisa que não mudará em nada é fazer tudo da mesma forma e esperar um resultado diferente. Quer criticar, mandar sugestões, dúvidas? envie seu e-mail para ricardo@ricardoverissimo.com.br.

Brum - www.rabiscosdobrum.zip.net

Cartas Pesca ilegal Por que não se muda o modelo da pesca, já que nunca funcionou, e adotamos o modelo de Cuba, uma pequena ilha que é o segundo produtor mundial de lagosta? Lá, pescador não é bandido, é um cidadão normal. Aqui, quem compra a lagosta proibida que o pescador traz? As madames, os falsos ambientalistas, os restaurantes finos, os frigoríficos, os embarques de lagosta, proibidos, sem fiscalização nos portos etc. Quantos estão presos? Os barcos financiados pelo Governo, para pescador, não têm nenhuma autonomia de pesca, só serve para pesca predatória HEITOR SCALAMBRINI COSTA [ doutor em energética na Universidade de Marselha ]

O exemplo da Alemanha

A

Alemanha foi a primeira nação industrializada a ter um plano de abolir a energia nuclear do seu território. A data para por fim a esta era de insegurança foi dia 29 de maio de 2011, por decisão da coalização de governo da chanceler Ângela Merkel. Até 2022 não haverá mais reatores nucleares neste país emblemático, particularmente para o Brasil, que assinou em 1975 um acordo de cooperação técnico-científico-econômico prevendo a instalação de 8 usinas nucleares em nosso território. Juntas, as 17 usinas existentes em solo alemão que produziam menos de 1/4 da energia alemã serão desativadas. Este exemplo está sendo seguido, e paises como a Itália, Áustria, Suíça, Bélgica, Japão, entre outros, já começaram a revisar suas políticas nucleares. A tomada de decisão do governo alemão de deixar de usar a energia nuclear mostra que basta visão e vontade política para livrar um país desta fonte de energia indesejável, pelo perigo que representa; suja pelos resíduos que produz, e não se sabe o que fazer com eles; e cara, implicando em tarifas mais onerosas para o consumidor. Enquanto a Alemanha virava a página do nuclear, técnicos e políticos brasileiros duvidavam que este país pudesse “sobreviver” sem a nucleoeletricidade. Os mais exaltados alegavam até que o desligamento progressivo das usinas nucleares forçaria o país a importarem combustíveis fosseis, contribuindo assim para o aquecimento global. Mais uma vez estes “experts” (?) em energia mostraram o quanto estavam errados. Passado pouco mais de um ano da decisão histórica, no dia 1 de agosto de 2012 a Associação Nacional de Energia e Água (BDEW) anunciou que 25% de toda energia consumida pela Alemanha no primeiro semestre deste ano foi gerada a partir de fontes renováveis, e que todas estas fontes registraram crescimento no período comparado a 2011, quando representavam 17% do consumo energético total. O setor eólico forneceu 9,2% de toda energia demandada pela Alemanha, produzindo 24,9 bilhões de kWh, respondendo pela maior contribuição das renováveis. A biomassa representou 5,7% da deClassificados Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

efcollier@ig.com.br

América

manda, produzindo 15,3 bilhões de kWh. E o setor fotovoltaico 5,4%. Sendo este o que mais cresceu, 47%, aumentando sua geração do 1º semestre de 2011 de 9,8 bilhões de kWh, para igual período em 2012, de 14,4 bilhões de kWh. O recado parece dado para o Brasil e para o mundo. As fontes renováveis podem e devem substituir os combustíveis fósseis, além da indesejável energia nuclear. No Brasil, apesar do crescimento das instalações eólicas, ainda sua participação na demanda energética é pífia, menos que 2%. Apesar de todo o estardalhaço midiático que governos estaduais e federal fazem, as políticas de incentivo desta fonte de energia ainda são pontuais e pouco expressivas diante do enorme potencial estimado de mais de 350 GW. O caso mais bizarro, que demonstra na prática a falta de interesse, diz respeito ao atraso incompreensível, na atualização do Atlas Eólico Brasileiro de responsabilidade do Centro de Pesquisas da Eletrobrás (CEPEL), instrumento imprescindível para atração de novas instalações. Com relação aos agrocombustíveis, mesmo com a propaganda encantando o mundo, em torno da produção do etanol e do agrodiesel, a realidade é outra. Etanol está sendo importado, e o preço se aproximando mais e mais da gasolina, resultando numa retração do consumo. E em relação à propalada e alardeada alavancagem da agricultura familiar, com as oleaginosas (quem não lembra dos discursos pró-mamona na região nordeste como redenção dos pequenos agricultores) para a fabricação do agrodiesel, nada aconteceu. Hoje mais de 3/4 da produção do agrodiesel é oriunda da soja. Sobre a energia solar fotovoltaica, nem se fala. Mesmo tendo alguns projetos privados implantados nas arenas esportivas, e uma usina de 1 MW no interior do Ceará, continua sendo apenas “traço” na matriz energética nacional. O Brasil é bem ensolarado, possui muita água, fortes ventos e grandes áreas agrícolas para a produção da biomassa, podendo utilizar tudo isso para seu desenvolvimento e assim melhorar a qualidade de vida de sua população respeitando o meio ambiente. Que pais é este que opta pela energia nuclear, combustíveis fósseis e mega-hidrelétricas na região Amazônica?

O América está pagando pela incompetência de seus dirigentes, mas não de hoje e sim de anos atrás, quando queriam apenas arrecadar e investir em nada, pelo contrário desfazendo-se de seus imóveis. Antigo CT, onde hoje é o Hiper. Será que uma porrada de empresários que representavam o América não tinham visão de futuro? Com a venda daquele terreno já dava pra começar as obras do estádio, mas esse dinheiro foi pra onde? alysonsv@gmail.com

Salários O que a Assembleia fez foi divulgar o salário inicial de sua estrutura de cargos e quantidade de pessoas que os ocupam. Isso já era, ou deveria ser, de divulgação obrigatória antes da lei de acesso à informação, cujo objetivo é a publicação pormenorizada dos gastos, foi simplesmente ignorada. É óbvio que os salários divulgados, altíssimos por sinal, não condizem com os vencimentos de vários “dinossauros” do órgão, que devem acumular vultosas “vantagens pessoais”. Se esse é o cenário observado em órgãos que cumpriram a lei, imaginem como deve ser em órgãos que se escondem. jorgeoubem@live.com Cartas para esta coluna deverão ter no » máximo 40 linhas para cada leitor e endereçadas para a seção Coluna do Leitor - Fone:4006-6100 FAX:4006-61224 - Redação/Tribuna do Norte. Email - tribuna@digizap.com.br

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro :(O21)2544-3070 – São Paulo:(011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J.do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J.Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


política

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

[ ELEIÇÕES 2012 ] Partido que está no poder nacional há quase dez anos não consegue crescer no Estado. PSB também passa por um declínio em termos de quantidade de candidaturas no RN

Notas & Comentários colunanotas@tribunadonorte.com.br

Indiferença do eleitor s números das pesquisas de intenções de voto, feitas pelo Ibope em dezesseis capitais, mostram que o eleitor está indiferente à campanha e a tendência é que só se interesse a partir do início da propaganda no rádio e na TV. A análise é do deputado Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara. Ele afirma que os dados do Instituto revelam que em Salvador, 69% dos eleitores não se importam com o pleito; no Rio de Janeiro, 56%. Em São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Fortaleza, o percentual dos que não se interessam pela eleição até agora varia de 57 a 65 pontos. “Isso é o que se constata em todas as capitais do país. A campanha só vai tocar o eleitor a partir do programa eleitoral”, conclui o deputado.

O

Contas do Governo Os conselheiros que integram o Tribunal de Contas do Estado vão apreciar, nesta segunda-feira, a primeira prestação de contas do governo Rosalba Ciarlini. Esse processo é referente ao ano de 2011. O parecer aprovado será encaminhado à Assembleia Legislativa. Caberá ao Legislativo a res-

ponsabilidade de julgar em definitivo a prestação de contas da governadora. No relatório, o TCE analisa o comportamento do Estado em relação aos gastos com saúde, educação, dívida ativa e precatórios. A análise também observa o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Quando dois valores igualmente importantes entram em conflito (transparência X intimidade), deve-se encontrar uma solução que preserve o essencial de ambos, conciliando-os.” ANTÔNIO HENRIQUE CORRÊA DA SILVA, presidente da da Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo, sobre a Lei de Acesso à Informação.

Direito de greve O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, afirmou que considera legítimo o trabalhador exigir reposição de seu poder aquisitivo e que é natural as greves quando o Estado “não observa esse direito”. “Vamos ter uma época de paralisação do serviço público. Por culpa de quem? Por responsabilidade

do Estado que tripudia com o servidor”, disse o ministro à reportagem da Agência Estado. Mello lembrou que ele mesmo está sem reajuste salarial há seis anos. Numa referência direta às paralisações dos servidores federais, o ministro criticou o Estado por não fazer essa reposição salarial garantida em lei.

Declaração de doações Para garantir maior transparência nas campanhas eleitorais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibiliza formulário para pessoas físicas e jurídicas que fizeram doações para partidos e candidatos que concorrerão nas eleições municipais deste ano. A declaração dos valores das contribuições e con-

tratação de bens e serviços não é obrigatória. Os dados do formulário, disponível no site do TSE, serão analisados pela Coordenadoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias (Coepa) para prestação de contas dos candidatos. Nas eleições de 2010, o TSE recebeu 14.754 informações do tipo.

Eleitorado Reportagem postada ontem no portal G-1 mostra que três municípios do Rio Grande do Norte estão entre as 20 cidades brasileiras com maior desproporção entre população e número de eleitores. São eles: Passagem, Lagoa de Velhos e Severiano Melo. Em Passagem, são 2.910 moradores e 4.580 eleitores; em Lagoa

de Velhos, 2.669 moradores e 3.426 eleitores; em Severiano Melo, 5.801 a 7.347. No total, 31 municípios do RN têm mais eleitores que habitantes. Em nota, o Tribunal Superior Eleitoral lembra que “a relação entre eleitorado e população não conduz, por si só, a indicativo de fraude no alistamento do eleitorado.”

PT tem queda no número de candidatos a prefeito no RN á quase uma década à frente da mais poderosa e mais importante instituição política do país – o Governo Federal – os partidos que integram a base aliada e estão à esquerda na política nacional, como o Partido dos Trabalhadores e o Partido Socialista Brasileiro, permanecem, no Rio Grande do Norte, com um desempenho tímido e, de certa forma, acuado. Prova disso é que nos quatro partidos de esquerda, considerados na linha de frente do governo Dilma, apenas o PC do B aumentou o número de concorrentes a cargos de prefeito nas eleições deste ano no Estado. Mas, ainda assim, de uma maneira quase imperceptível – pulou de quatro candidatos em 2008 para seis em 2012. De acordo com as estatísticas elaboradas e divulgadas no site Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o partido da atual presidenta e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT, lançou no Estado cinco candidaturas a menos este ano – tendo reduzido de 27 concorrentes, no pleito de 2010, para 22, em 2012. No caso do PSB, a queda é mais vertiginosa – o partido da ex-governadora Wilma de Faria passou de 78 candidaturas em 2008 para 36 este ano. Mas a queda no número de candidatos a prefeito do PT, embora inferior à redução do PSB, chama mais atenção, uma vez que os petistas estão no poder no Palácio do Planalto há quase dez anos. “É até difícil a gente encontrar uma causa para essa questão do PT. Não é só aqui que ele não tem muita expressão, mas realmente é uma discrepância. Tem quatro prefeituras no RN. Nessas prefeituras, Rosalba ganhou em todos os municípios. É uma situação que cada vez mais merece uma análise”, ressaltou o cientista político e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Antonio Spinelli. Spinelli lembrou de uma pesquisa publicada pelo jornalista Fernando Rodrigues, da Folha de São Paulo, na qual mostra que o partido com a maior bancada na Câmara Federal e que tem o maior número de prefeitos nas capitais e grandes cidades continua tendo o maior número de candidatos competitivos. A margem que separa o Parti-

ROBERTO STUCKERT FILHO/PR

H

Dilma Rousseff foi eleita, o que assegurou mais quatro anos de poder aos petistas no Planalto VALTER CAMPANATO/ABR

Executiva aponta método diferente

Luiz Inácio Lula da Silva fará campanha em dez capitais para o PT

do dos Trabalhadores nacional do local não para por aí. Até o número de filiados em relação às demais legendas, há uma discrepância perceptível na análise dos números disponíveis no banco de dados da Justiça Eleitoral. O número de filiados do PT nacional aponta 1.549.121 ou 10,2% da quantidade de eleitores que têm vinculação partidária oficialmente. No Rio Grande do Norte, esse percentual é de cinco pontos . São 12.758 filiados, um universo que atinge 5,3% do eleitorado potiguar com ficha de filiação a algum partido registrada. Neste aspecto do número de filiados, o PSB ainda não sentiu

tanto o impacto de ter deixado o Governo do Estado, após oito anos no poder com Wilma de Faria. Enquanto os peessebistas brasileiros têm 577.121 filiados ou 3,8% do número do eleitorado com filiação, no Rio Grande do Norte são 15.196 ou 6,3%. Neste aspecto, o PDT tem desempenho similar ao do PT (os filiados da nacional representam 8% do eleitorado com vinculação partidária e no RN este percentual cai para 4,7%). O PC do B tem uma margem de filiados, tanto nacional quanto local, que beira os 2,5% do eleitorado que está vinculado à legenda partidárias.

CANDIDATURAS Tendência nacional e no Rio Grande do Norte CANDIDATOS A PREFEITO No Rio Grande do Norte

No país 1.795

78

1.665

PSB PT

MUNICÍPIOS Tesouro Nacional depositou nesta sexta-feira a primeira cota do Fundo de Participação de agosto. Os municípios de menor porte populacional (coeficiente 0.6) receberam R$ 240 mil, brutos, o que representa um aumento de 33,3% em relação à primeira parcela de julho. Para agosto, o Tesouro projeta aumento de 38% no FPM. Mesmo assim, muitos municípios ficaram com saldo zero na primeira cota deste mês.

Os demais candidatos não enviaram agendas em tempo hábil para publicação.

PDT PSB

36 27

918 22

PT

AGENDA DOS CANDIDATOS HERMANO MORAIS 8h30 - Reunião com vereador ,no bairro de Nova Descoberta; 10h - Reunião com líderes evangélicos; 12h - Reunião com vereador no bairro Santarém; 15h às 17h - Gravação do programa eleitoral. FERNANDO MINEIRO 16h - Visita ao Circuito Ribeira. CARLOS EDUARDO 15h - Caravana 12 em Mãe Luíza. ROGÉRIO PAULINO Manhã - Caminhada pela Praia de Ponta Negra; Tarde - Panfletagem em evento cultural na Ribeira.

1.049

1.004

12 PDT

4

6

854 234

201

7 PC do B

PC do B 2008

2012

2008

A Executiva estadual petista enviou comunicado à TRIBUNA afirmando que a comparação do PT com outros partidos tem que considerar a organização, métodos de funcionamento e definição de prioridades políticas essencialmente diferentes das demais. “Não quer dizer que seja melhor ou pior, mas é diferente”, destacou o texto enviado pelos dirigentes da legenda. A executiva destacou ainda que se o PT não adota critérios tradicionais da cultura política brasileira para fazer filiações, receber adesões e definir candidaturas. Se o fizesse, enfatizaram, “certamente seríamos hoje o que alguns partidos já foram quando estavam no Governo. Os exemplos são fartos, tanto aqui no RN como em nível nacional”. Os petistas disseram ainda preferir um crescimento gradual, sustentável e mais seguro. E que não pretendem “inchar” e ter um partido aparentemente forte mas que, na realidade, poderia ser uma ficção. Eles enfatizaram que preferem não usar o status de “estar no poder” e depois correr o risco de esvaziamento. E garantiram: “para além dessa discussão apenas numérica, é fato que o PT cresceu em número de candidaturas em 2012”. “Em 2008 para prefeito lançamos 20 candidatos e agora em 2012 são 23”. Neste ponto, um parêntese: como dito na reportagem acima, o TSE aponta 24 candidatos a prefeitos e 4 a prefeitas. “Vice-prefeitos saímos de 11 para 30 candidatos e em relação as candidaturas de vereador saltamos de 382 candidatos em 2008 para 498”, exemplificou a nota petista. Ainda segundo eles, “mesmo enfrentando o velho tradicionalismo da política nos municípios, a força do poder econômico e uma cultura conservadora ainda muito arraigada em boa parte da população, o PT vai crescer muito em 2012”. E finalizaram, no documento: “Aos que duvidam, é só anotar e conferir”.

2012

NÚMEROS DE FILIADOS ABSOLUTOS E PERCENTUAIS

PT

PSB

PDT

PC do B

Nacional

1.549.121 (10,270%)

577.121 (3,826%)

1.207.567 (8,005%)

337.346 (2,236%)

RN

12.758 (5,331%)

15.196 (6,350%)

11.423 (4,773%)

7.021 (2,934%)

Em número de “vice-prefeitos, saímos de onze para trinta candidatos” TRECHO DE NOTA DA EXECUTIVA ESTADUAL DO PT


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

política

Domingo | 12 de agosto de 2012

Cientista político aponta que circunstâncias sociais e econômicas devem ser consideradas na análise das dificuldades para o Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte, ter desempenho semelhante ao nacional [ ELEIÇÕES 2012 ]

Analista vê necessidade de renovação cientista político e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Antônio Spinelli, observou que o PT necessita de uma renovação nos quadros locais - desde sempre protagonizados pela deputado Fátima Bezerra e pelo deputado Fernando Mineiro -, mas observou que o desempenho do partido historicamente à margem do cenário nacional é mais complexo do que se pensa. Ele enfatizou que essa minimização local talvez tenha a ver com o ambiente, com a realidade socioeconômica de cada município, acostumados com práticas e discursos mais tradicionais. “O PT de qualquer forma ainda é um partido do meio urbano. Onde há uma economia mais desenvolvida, um núcleo de trabalhadores de classe média também mais denso”, assinalou Spinelli. Ele exemplificou, contudo, que há localidades como o Alto Oeste e Mossoró, onde há presença de indústria sólida, como a do petróleo, e mesmo assim há clã político muito forte, “dos Rosados”, que predominam politicamente na área. Para Spinelli, o PT potiguar perdeu a oportunidade de protagonizar um embate mais contundente no segundo colégio eleitoral do estado, com a candidatura do reitor da Universidade Federal do SemiÁrido (Ufersa), Josivan Barboza, mas optou por apoiar a candidatura da deputada Larissa Rosado. Sobre a renovação necessá-

JÚNIOR SANTOS

O

Antônio Spinelli destaca que o PT é um partido com presença da militância e certa “expressão no movimento sindical “

ria à legenda, Spinelli ponderou que essa pode não ser uma fórmula definitiva, uma vez que muitos partidos mantém as lideranças tradicionais a décadas, e mesmo assim a população dá sinais de que concorda com essa situação posta. “Não é uma característica não só do PT. Mas o que eu me indago é que o PT é um partido de militância e tem inserção muito forte no movimento sindical. Na capital o PT tem uma certa expressão, não tenha dúvida. Agora no interior é muito fraco. Essa análise precisa de muito aprofundamento”, pontuou o cientista político.

Tendência diverge na escolha local Mais uma vez o Rio Grande do Norte dá sinais de que caminha com as próprias pernas em relação à política que vem sendo formatada pelo eleitorado país afora. Apesar de ter dado uma vitória acachapante à presidenta Dilma Rousseff, o Estado é um dos únicos no país a continuar a oxigenar o DEM, partido presidido nacionalmente pelo senador José Agripino, e que tem como uma das principais lideranças a governadora Rosalba Ciarlini. Ao contrário do PT e PSB, que perderam espaço, os democratas

ganharam novo fôlego no RN. E passaram de 31 candidaturas a prefeito em 2008 para 49 este ano. Claro que nada se compara ao PMDB, que pulou de 77 concorrentes a prefeito na eleição passada para 98 nesta, mas o partido do deputado Henrique Alves e Garibaldi Alves, sempre desponta como a legenda com o maior número de candidaturas em eleições municipais. Para o professor Antônio Spinelli, o progresso do DEM potiguar, ao contrário do que vem ocorrendo no país, está diretamente ligado à liderança do senador José Agripino, um

político dos mais conhecidos no Senado, e ao Governo Rosalba. Spinelli lembra que a eleição majoritária vencida pelo DEM antes de 2010 - considerando o Governo e a capital - foi em 1990. “Houve um renascimento do Democratas. E o fato de ter um senador que consegue trabalhar um marketing de parlamentar de oposição ético e uma governadora ajudou”. Para o professor, com a máquina governamental na mão e um trabalho de divulgação dos representantes da legenda eficiente, o DEM deve ser forte candidato a um êxito eleitoral neste ano.

“Candidaturas não são único parâmetro” A deputada Fátima Bezerra (PT) afirmou que o crescimento de um partido a nível municipal não pode ser medido somente pelo número de candidatos a prefeito. Ela destacou que o PT dispõe para 2012 de um número de concorrentes a vice-prefeitos e a vereadores consideravelmente maior que na eleição passada. Ela acrescentou também que a disputa para os petistas está inclusive mais viável que em anos anteriores. “O PT tem uma participação neste pleito municipal muito mais expressiva do que muita gente pensa”, assinalou a deputada. Fátima ressaltou que a legenda da qual é parlamentar elegeu a deputada mais bem votada do Rio Grande do Norte, em 2008, o que demonstra que a população do estado tem confiança nos ideais do partido. O deputado Fernando Mineiro (PT), que é um dos candidatos petistas a prefeito disse que para medir o desempenho e aceitação de um partido é necessário analisar não somente o número de candidaturas, mas também o percentual de eleitoral para o qual a legenda se dirige. “Você se dirige a quantos por cento do eleitorado?”, questionou o parlamentar candidato. Ele faz referência ao fato de o PT disputar majoritariamente a prefeitura da capital, o maior colégio eleitoral do estado. “Muitos não concorrem em grandes cidades. Mesmo assim são maiores e nós somos pequenos?”, interrogou.


Domingo | 12 de agosto de 2012

especial

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5


política

6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012 FOTOS:ACERVO PESSOAL

1986

1

Em campanha eleitoral,quando disputou pela primeira vez cadeira na Assembleia Legislativa do Estado.Foi eleito e,por quase dez anos,de 1987 a 1996, exerceu o cargo de deputado estadual.

1992

2

No plenário do Legislativo estadual,durante seu segundo mandato de deputado estadual (1990-1994),em conversa com lideranças sindicais e políticas da região Oeste,entre elas,Crispiniano Neto.

2006 Com Oscar Niemeyer,autor do projeto arquitetônico do Parque da Cidade,espaço que garantiu a conservação de 136 hectares na área urbana de Natal,com estrutura que inclui um monumento com doze andares,constituindo o memorial da cidade e mirantes.

3

perfil

L TA A N

✱ FICHA

DO CANDIDATO A PREFEITO

CANDIDATO PELO PDT, CARLOS EDUARDO afirma que sempre teve “o desejo de liberdade e independência” para construir um caminho próprio na política potiguar. Ele defende que as instituições da sociedade “exerçam uma consciência crítica permanente, para que se tenha governos melhores”

Um político que defende “liberdade e independência” ALDAIR DANTAS

MARGARETH GRILO repórter especial

curiosidade literária foi herdada do pai, Agnelo Alves. O interesse pelo jornalismo, que exerceu nos idos dos anos 70, também. Mas o ingresso na política partidária teve bem mais influência das lideranças com quem conviveu no Rio de Janeiro, durante o curso de Direito, na Universidade Católica Santa Úrsula. “Quando conclui o curso, já tinha a ideia amadurecida de entrar na vida pública”, afirmou o pedetista Carlos Eduardo Nunes Alves, 53 anos. Ele é o sexto e último candidato a prefeito de Natal que tem seu perfil publicado na TRIBUNA DO NORTE. Ao rememorar o passado, Carlos Eduardo revela as peculiaridades da trajetória que o levou a exercer por quase dez anos o mandato de deputado estadual; por seis anos o mandato de prefeito Natal e uma gestão de quatro anos e meio como secretário de Estado. De cara, ele confessa que, na juventude, seus planos eram outros. O desejo era seguir a carreira acadêmica, mas enveredou pela política e o enredo dessa trajetória tem ingredientes que vão além dos laços familiares. Apesar de nascido em uma família tradicional da política do Rio Grande do Norte, a universidade é que foi determinante para o exercício da política. No ambiente universitário carioca, se aproximou do meio político, principalmente, da Juventude Socialista do PDT e se envolveu nas mobilizações próDiretas. No clima da redemocratização, a carreira político-partidária ganhou força. “Minha universidade, como tantas outras realiza palestras que levavam a um enriquecimento muito grande e ao envolvimento”, disse o pedetista. Hoje, Carlos Eduardo se autodenomina “um homem determinado e de convicções firmes, um social democrata”. “Meu perfil”, disse ele, “é de alguém que acredita no estado enquanto força motriz do desenvolvimento, em parceria com a iniciativa privada”. O pedetista entende que “as instituições da sociedade devem ser organismos vivos de consciência crítica permanente, para que se te-

Nome: Carlos Eduardo Nunes Alves Idade: 53 anos Filiação partidária: PDT Naturalidade: Rio de Janeiro (RJ) Grau de instrução: superior (Direito) Ocupação: Advogado Eleições em que foi candidato: 1986 – Deputado Estadual - RN (PMDB) Votação:24.367 1990 - Deputado Estadual - RN (PMDB) Votação: 14.920 1994 - Deputado Estadual - RN (PMDB) Votação:21.556 2000 - Vice-prefeito - Natal,na chapa Wilma de Faria,coligação PMDB/PSB Votação:178.016 2004 – Prefeito - Natal (PMDB) Votação:137.664 2010 - Governador (PDT) Votação:160.828 Fonte:TRE/RN

4 PERGUNTAS PARA CARLOS

A

Qual o seu trunfo para chegar à vitória? Creio que a nossa administração que foi aprovada pelo povo de Natal é nosso maior trunfo. Ela ficou na memória do povo de Natal. Diante desse caos, me vejo convocado, aonde vou, aonde chego, em qualquer parte de Natal. Minha candidatura se impôs e isso, num partido pequeno, sem que tivesse apoio de nenhuma liderança do Rio Grande do Norte, de nenhum grande partido, e sem aliados. Hoje, nós temos um grande arco de alianças, mas devo isso ao povo de Natal.

Carlos Eduardo disse estar orgulhoso da legenda que preside e analisa desafios para liderar um partido no Estado

OPINIÃO DE QUEM O CONHECE “CARLOS EDUARDO É SÉRIO E RESPONSÁVEL.HOMEM DE FAMÍLIA,TEM SE MOSTRADO AO LONGO DOS ANOS EM SUA VIDA PÚBLICA E PRIVADA UMA PESSOA COMPROMETIDA COM SEUS OBJETIVOS.DONO DE GENUÍNO ESPÍRITO PÚBLICO, TEM CONDIÇÃO FUNDAMENTAL PARA OCUPAR A FUNÇÃO DE GESTOR”.

“É UMA PESSOA MUITO ÍNTEGRA. UMA PESSOA DEDICADA AO TRABALHO,QUE CONHECE CADA CANTO DESSA CIDADE.O QUE SEMPRE OBSERVEI E QUE ME SURPREENDEU É A PREOCUPAÇÃO EM ACOMPANHAR ASPECTOS TÉCNICOS DOS PROJETOS.ELE TEM O INTERESSE DE ENTENDER OS DETALHES TÉCNICOS E DE ESTABELECER PRIORIDADES”.

MÁRCIA MAIA deputada estadual

VIRGÍNIA FERREIRA economista

nha governos melhores”. Desde a primeira candidatura, em 1986, aos 27 anos, já formado em Direito, passaram-se 26 anos e muita coisa mudou, especialmente, a partir de 2002, quando decidiu trilhar um caminho próprio na política potiguar, descolado da família. Nesse ano, rompeu com o PMDB, após mais de 15 anos

de atuação no partido – dos quais, quase dez como deputado estadual. Filiou-se ao PSB, partido onde permaneceu até abril de 2009. Essa postura deve-se – pelo que ele mesmo define – à sua “natureza rebelde, que o levou a ser sempre questionador, e ao desejo de “liberdade e de independência”. No escritório que mantém em seu

apartamento, recanto onde relaxa e faz suas reflexões, Carlos Eduardo revela não ter mágoa, nem ressentimentos. “Onde estava”, disse o pedetista, referindo-se ao PMDB, “se exauriu qualquer condição de convivência política”. Ao avaliar as decisões passadas, ele disse que não se arrepende e que está orgulhoso por defender uma legenda que tem história no Brasil. “Parei num partido, onde todos confiam na nossa condução, como presidente e como liderança”, afirmou Carlos Eduardo, reconhecendo que não tem sido fácil conduzir uma carreira solo. “Têm muitos obstáculos. Vi agora nessa eleição, com esse episódio que quiseram me cassar, reprovando minhas contas, como é difícil caminhar só”, observou o político. Ele defende que na vida pública é preciso “correr atrás dos desafios, arriscar e ter coragem para lutar pelos nossos sonhos”. Foi o que fez, em 2010, já no PDT, ao sair candidato ao Governo. “Dei uma de estudante de 18 anos, porque não tinha chances, mas acreditava, tinha um sonho de chegar ao governo e valeu a luta”, afirma o pedetista, que tenta seu terceiro

mandato na Prefeitura de Natal. Fora a política, cultiva o hábito da leitura, uma de suas paixões. “Sempre que posso estou fazendo uma nova leitura. O livro é tudo”, observa o pedetista, que por vários anos exerceu a função de repórter. Até sua ida para a capital carioca, em 1983, para estudar Direito, atuou como repórter do caderno Cidades da TN. De todas as pautas que cumpriu, lembra uma específica, que envolveu ‘Eliseu Satanás’, um fiscal da Secretaria de Serviços Urbanos, que ganhou fama na cidade, na década de 70, por derrubar barracos e construções ilegais, “sem dó, nem piedade”. A matéria denunciava o fechamento de um beco, no bairro de Santos Reis, com aval de Eliseu. A passagem era usada desde a segunda guerra mundial, por pescadores e moradores, para encurtar o caminho até a praia. A publicação levou Eliseu à porta do jornal para “tomar satisfação”. “Não me preocupei com vingança dele e depois”, recorda Carlos Eduardo, “a prefeitura mandou derrubar o muro e eu voltei lá e fiz matéria de novo, dizendo que o muro tinha sido derrubado e que o brutamonte da prefeitura estava desmoralizado”.

Qual cara terá sua campanha? Será uma campanha de propostas para o presente e para o futuro de Natal. Propostas de quem tem a experiência vitoriosa e de alguém que as pessoas podem ver que já fez e que pode fazer muito mais de novo. Como seus adversários serão tratados? Vamos fazer uma discussão sobre os problemas e as soluções. Eu conheço Natal e temos soluções para cada um dos problemas que a cidade vem acumulando. Qual foco terá seu discurso? Emergencialmente nós temos que recuperar a capacidade de investimento da prefeitura. Natal investia 17% de sua receita bruta, o que significava, anualmente, 140 milhões de reais, aproximadamente. Isso dava condição de a gente fazer projetos, obras, programas e ser parceiro do governo estadual e do governo federal. Depois de revisar todos os contratos terceirizados, temos que verificar até o uso de celular e gasolina, porque é preciso ter um regime de austeridade. Precisamos reestruturar setores essenciais, como a limpeza da cidade, a saúde e a educação, e a partir daí retomar os projetos que foram parados. Entendo também que Natal precisa cuidar da sua qualidade de vida e ter um crescimento sustentável.


geral

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

[ PRESÍDIOS ] Com quase 400 presos, cadeia está superlotada e apresenta uma série de problemas que vão da fragilidade na segurança até a presença de crianças nos pavilhões

Gaudêncio Torquato gaudenciotorquato@tribunadonorte.com.br

Justiça que trabalha primeira vista, o dado causa impacto: em 2011, chegaram às prateleiras da Justiça do Trabalho 3.069.489 processos, dos quais 3.016.219 foram julgados. Os números mostram que, a cada 100 mil habitantes, 88 ingressaram com ação ou recurso no Tribunal Superior do Trabalho, 296 nos Tribunais Regionais do Trabalho e 1.097 nas Varas do Trabalho, uma expansão de quase 2% em relação ao ano anterior. A leitura da moldura estatística permite enxergar três hipóteses: a sociedade tem se tornado mais conflituosa na roda do trabalho; os cidadãos ascendem ao patamar da cidadania pela escada dos direitos individuais e coletivos; a esfera da Justiça trabalhista faz a lição de casa, apresentando-se como uma das mais avançadas na escala da produtividade jurídica. A pergunta de fundo é: qual a razão para números tão assombrosos se Nações avançadas, como os EUA e o Japão, registram quantidade ínfima de processos trabalhistas, cem mil e mil, respectivamente?

À

Os sindicatos perderam força. A insegurança se expandiu e, hoje, o Brasil enfrenta o dilema: enxuga o cipoal legislativo ou abre largas fendas no terreno do emprego.” A imagem de sociedade em estado de litígio, convenhamos, não combina com a pacífica fisionomia nacional. É evidente que os avanços da modernidade têm contribuído para desvanecer os “nobres predicados do caráter nacional”, que Affonso Celso apontou em seu clássico Por que Ufano do Meu País: “a afeição à ordem, à paz; a doçura, o desinteresse, o escrúpulo para cumprir obrigações contraídas, a caridade, a tolerância, a ausência de preconceitos”, entre outros. Como o Brasil não é uma ilha tranquila em um oceano revolto, é natural que tenha abrigado, ao longo dos ciclos históricos, antagonismos deflagrados por vertentes do capital e do trabalho, originados na desigualdade de classes, na racionalização de processos produtivos (em evolução desde a revolução industrial), nas lutas por melhores condições de trabalho, enfim, no desenvolvimento tecnológico que muda as operações produtivas. Por esta pista, chega-se à encruzilhada dos conflitos trabalhistas, mas esse conjunto de fatores não justifica os exorbitantes dados que emolduram nossa Justiça do Trabalho. A razão é outra. Trata-se de uma legislação produzida na era Vargas, que cria amarras, engessa as relações trabalhistas e acaba jogando os contendores na arena dos embates. De lá para cá, pouco se avançou. Em 1932, criaramse as Comissões Mistas de Conciliação e as Juntas de Conciliação e Julgamento. A Justiça do Trabalho apareceu em 1939, sendo regulamentada em 1940 e instalada no ano seguinte. Dois anos depois, veio a Consolidação das Leis Trabalhistas, reunindo e ampliando a dispersa legislação feita ao longo de duas décadas. Os dissídios individuais e coletivos passaram a formar o escopo da Justiça do Trabalho. As mudanças, ao longo de décadas, foram tênues e pontuais, contemplando transformações sócio-econômicas e alguns nichos, como as questões portuária e previdenciária e as ações de indenização por dano material e moral decorrentes de acidente de trabalho e doença profissional. O leque foi incorporando muitas dobras, multiplicando os conflitos. E a dissonância se estabeleceu. Acordos estabelecidos entre categorias que chegam a um consenso sobre benefícios – flexibilização de horários, férias etc. – podem ser contestados na Justiça pelo Ministério Público. Os sindicatos perderam força. A insegurança se expandiu e, hoje, o Brasil enfrenta o dilema: enxuga o cipoal legislativo para acompanhar as mudanças tecnológicas que varrem territórios imersos na crise global ou abre largas fendas

no terreno do emprego. A propósito da nossa gordura legislativa, o professor José Pastore lembra que, nos Estados Unidos, as leis federais do trabalho cobrem apenas seis pautas: saláriomínimo, desemprego, aposentadoria, treinamento, saúde e negociação. O que aí não se inclui entra no acordo individual ou no contrato coletivo, sob a égide de máxima flexibilidade. Portanto, não é plausível culpar os Tribunais pelo excesso de conflitos e julgamentos de cunho econômico, porquanto eles cumprem tarefa constitucional. Ao contrário, a Justiça do Trabalho apresenta performance das mais produtivas do Poder Judiciário, bastando anotar os resultados de suas instâncias: o Tribunal Superior do Trabalho, em 2011, decidiu 206,9 mil processos dos 211,7 recebidos, enquanto os Tribunais Regionais receberam quase 757 mil, julgando mais de 722 mil ações. A carga de trabalho dos ministros impressiona: 15.857 processos para cada ministro, considerando-se, ainda, que o TST reduziu em 100 dias o tempo médio de tramitação de processos. Já a primeira instância recebeu 2.135.215 processos, decidiu 2.052.487 casos. Quase R$ 15 bilhões foram repassados para pagamento de trabalhadores que ganharam ações na esfera trabalhista. Esse eixo do Judiciário é um dos mais integrados à modernização. A tramitação eletrônica dos processos judiciais, que simplifica a burocracia e agiliza a justiça, já é realidade. Os advogados festejam o fato de que, hoje, é cada vez mais possível enxergar o final de uma ação trabalhista, ao contrário do que se constata nas áreas civil e tributária. Outra nota de destaque é a transparência. O TST foi o primeiro dos tribunais superiores a divulgar salários de ministros, juízes e servidores. Obstáculos ainda existem. Há imensos gargalos na fase de execução de processos, em decorrência de insolvência de empresas e do não atendimento às disposições jurisdicionais, o que instiga as Cortes a usarem suas ferramentas para disponibilizar os créditos aos vencedores das ações. Por último, ressalte-se o vigoroso passo dado pela sociedade na trilha dos direitos humanos. Nas últimas duas décadas, os gêneros conquistaram bonitos troféus na luta por igualdade; categorias profissionais fizeram valer as especificidades e condições de suas tarefas; minorias étnicas e raciais, por via de intensa mobilização, levantaram suas bandeiras, concretizando antigos sonhos; as desigualdades entre classes diminuíram. Sob essa esplendorosa arquitetura de direitos, a Justiça de Trabalho faz bem a lição de casa.

GAUDÊNCIO TORQUATO, jornalista, é professor titular da USP e consultor político e de comunicação.Twitter: @GaudTorquato

Juiz faz visita de inspeção à cadeia da Zona Norte juiz da Vara da Execução Penal, Henrique Baltazar dos Santos, realizou uma visita de surpresa, na manhã deste sábado, à Cadeia Pública Raimundo Nonato Fernandes, na Zona Norte de Natal. Nem mesmo os agente penitenciários que faziam a revista dos familiares e parentes que iriam visitar os presos, sabiam da chegada do juiz, que no começo desta semana deverá concluir o relatório da inspeção e, assim, decidir se também determina a interdição do estabelecimento penal, a exemplo do que fez, no meio da semana, em relação à Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Segundo o juiz, “há uma grande probabilidade” de decidir pela interdição, caso a Secretaria Estadual da Justiça da Cidadania não tome providências que serão solicitadas por ele, dentro de um prazo a ser colocado pela pasta, pois vê como preocupação, principalmente, a questão da superpopulação carcerária: “a cadeia está com mais de o dobro de sua capacidade”, pois tem 160 vagas e está, praticamente, com quase 400 presos. Para o juiz, também é necessário se resolver uma situação, que ocorre nos dias de visita dos familiares e parentes de presos, porque “crianças ficam brincando dentro dos pavilhões” junto com os presos. Henrique Baltazar dos Santos passou uma hora e cinco minutos dentro da cadeia pública, situada na avenida Itapetinga, no conjunto Santarém, tendo chegado às 10h20 e saído às 11h25: “Já vim várias vezes aqui, já conheço a situação, fui apenas conferir algumas coisas, saber se tinham sido feitas, se tinham corrigidas porque já foram verificadas antes e ver as coisas que já existem”. Ele explicou que foram con-

ADRIANO ABREU

O

Henrique Baltazar admite pedir interdição, caso a Secretaria de Justiça não tome providências

sertados o quadro de energia elétrica e as grades que tinham sido destruídas. Mas, Henrique Baltazar também constatou que o fato de a cadeia funcionar vizinho ao presídio do regime semiaberto, aproveitando-se uma estrutura parcial da antiga penitenciária João Chaves, que deu lugar ao campus da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), o qual ainda está sendo concluído, fragiliza o estabelecimento do regime fechado. “É fácil jogar as coisas para dentro dele, até do semiaberto são jogadas celulares e até armas podem ser jogadas para dentro da cadeia”. Henrique Baltazar também falou sobre o mutirão que se realiza no âmbito da Justiça para agilizar a progressão de regime para os presos do sistema prisional do Rio Grande do Norte, que é realizado pelo Grupo de Apoio às Execuções Penais (Gaep), vinculado à Corregedoria Geral da Justiça: “Na verdade o mutirão que o CNJ fez foi necessário naquele mo-

mento, mas isso está sendo realizado pelo Gape em todas as Comarcas do Estado”. No primeiro semestre de 2012, a Corregedoria Geral da Justiça realizou 46 correições em unidades jurisdicionais e cinco inspeções do Fundo de Desenvolvimento da Justiça – FDJ. Além disso, o Gaep promoveu dez inspeções e, segundo o juiz corregedor auxiliar, Francisco da Nóbrega Coutinho, até o dia 30 de junho realizamos correições em 46 unidades: Significa dizer que não deveremos ter dificuldades para cumprir a meta até o final do ano”. O plano de ação elaborado no início do ano vem sendo cumprido e está de acordo com o regime de metas estabelecido pela Corregedoria Nacional da Justiça para as Corregedorias Estaduais. A Meta 4, fixada pela Corregedoria Nacional da Justiça, consiste na realização de correições em pelo menos 30% das unidades jurisdicionais do Estado por ano. No Rio Grande do Norte, isso representa

66 unidades. Segundo o Gaep, o em 2012 resultou na abertura de 282 vagas no sistema prisional. Tratam-se de presos que já tinham direito a progressão de regime prisional ou ao livramento condicional e ainda aguardavam uma decisão judicial para obter a garantia do direito. Além de visitar os presos e inspecionar as condições das unidades prisionais, o grupo também se atém aos processos que tramitam nas varas criminais visitadas. Este ano já foram concedidas 56 progressões de regime, 60 apenados obtiveram o livramento condicional e declaradas 166 extinções de pena. Até junho de 2012 foram analisados 4.209 processos, o que corresponde a mais da metade dos 6.631 examinados durante todo o ano de 2011.

LEIA MAIS Pavilhão fantasma é apenas um dos problemas de Alcaçuz. NATAL,páginas 9 e 10

[ ABASTECIMENTO ] Carregamento supre a necessidade imediata, mas

CELEBRAÇÃO

não resolve o problema da escassez de gasolina em postos de Natal

MISSA LEMBRA MORTE DE JUÍZA

Navio que traz combustíveis para Natal atraca no porto

Rio (AE) - O aniversário de um ano da morte da juíza Patrícia Acioli, executada por policiais em 11 de agosto de 2011, foi lembrado na manhã deste sábado com uma missa celebrada na Catedral Metropolitana do Rio, no centro da capital fluminense. A cerimônia foi conduzida pelo bispo auxiliar do Estado, Dom Edson de Castro Homem. Conhecida pelo perfil linhadura contra o crime organizado, Patricia Acioli foi morta com 21 tiros na porta de casa. Todos os 11 PMs acusados do crime estão presos preventivamente e já foram pronunciados - isto é, o juiz do caso decidiu mandá-los a júri popular. Cinco serão julgados nos próximos meses.

EMANUEL AMARAL

problema da falta de gasolina em alguns postos da capital potiguar será resolvido parcialmente nos próximos dias. Como estava previsto , o navio petroleiro “Neusa” atracou no Píer das Dunas, ao lado do Porto de Natal, na manhã deste sábado. Por volta das 13h, funcionários da Transpetro começaram a bombear o combustível . Na última sexta-feira, o Sindipostos/RN confirmou que atrasos na entrega dos combustíveis às distribuidoras tem provocado a falta de gasolina em alguns postos da cidade e que a situação pode se agravar, caso o abastecimento não seja normalizado. A chegada do navio pode evitar esse risco. “Mas o navio ajuda a resolver apenas a situação atual. Se o problema não for resolvido por completo pode ser sim que o número de ‘postos secos’ aumente”, disse o presidente do Sindipostos, Antônio Cardoso Sales. A Petrobras disse que, após a greve da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter sido deflagrada, tem havido atrasos nas operações de entrega de combustíveis por meio de navios. A Anvisa emite um certificado que libera ou não a entrada e saída das embarcações nos portos brasileiros. Em meio à greve, a Petrobras afirma que tem adotado estratégias para evitar problemas de abastecimento no Rio Grande do Norte, onde gerentes de postos e

O

Operários da Transpetro iniciam bombeamento de combustíveis

fontes do mercado garantem que o fornecimento a alguns estabelecimentos do setor tem sido inconstante esta semana. O presidente do Sindipostos não soube precisar o número de postos nem as regiões do estado afetadas. Mas confirmou que o problema existe. Na última segundafeira, a Petrobras, diante da possibilidade de atraso na descarga do próximo navio de gasolina em Natal, comunicou às companhias distribuidoras a disponibilidade do produto no Terminal de Suape (PE), para transferência rodoviária para o mercado do Rio Grande do Norte. “Essa medida teve por objetivo prevenir qualquer descontinuidade de abastecimento”, afirmou a estatal, em nota. A Petrobras afirma ainda que as entregas de gasolina pela Refinaria Potiguar Clara Camarão, em Guamaré, foram normais até a

quinta-feira, e que o volume transferido pelas distribuidoras de Suape complementará o abastecimento do Estado até a descarga do combustível transportado no navio Neusa. A nota enviada pela companhia por e-mail não considera o impacto que isso teria no mercado. Limita-se a dizer que “a Petrobras, em conjunto com as companhias distribuidoras, vem monitorando a situação de oferta de gasolina no RN de forma a evitar qualquer risco de desabastecimento”. FIM DA GREVE Depois de uma paralisação que durou cinco dias, os fiscais federais agropecuários voltaram a trabalhar normalmente. A greve foi encerrada após o Governo Federal conseguir uma liminar no Superior Tribunal de Justiça (STJ) garantindo o trabalho de 100% dos fiscais.

SÍRIA

BOMBAS EXPLODEM EM DAMASCO Beirute (AE) - Duas bombas foram detonadas no centro de Damasco, sem deixar vítimas ou danos, mas causaram pânico na capital síria. Uma das bombas foi plantada abaixo de uma árvore no distrito de Marjeh e detonada por controle remoto quando um veículo com soldados passava. A explosão ocorreu a cerca de 100 metros do luxuoso hotel Four Seasons. Após a explosão, atiradores abriram fogo provocando pânico entre os civis, disse a agência de notícias estatal SANA. A menos de um quilômetro dali, outra explosão ocorreu, próxima ao Estádio Tishrin. As forças de segurança tentam localizar os terroristas.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 12 de agosto de 2012


Domingo | 12 de agosto de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 9


10 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 12 de agosto de 2012

ELEIÇÕES 2012 ALDAIR DANTAS

Carlos Eduardo, candidato a prefeito pelo PDT

ADRIANO ABREU

ADRIANO ABREU

Hermano Morais,candidato a prefeito pelo PMDB

Fernando Mineiro disputa a Prefeitura pelo PT

Rogério Marinho concorre à Prefeirura pelo PSDB

Candidatos vão à sabatina CARLOS EDUARDO, HERMANO MORAIS, ROGÉRIO MARINHO E FERNANDO MINEIRO VÃO RESPONDER QUESTÕES ELABORADAS POR REPRESENTANTES DA UFRN, FIERN E FECOMÉRCIO ANA SILVA

uatro candidatos a prefeito de Natal vão participar nesta segunda-feira de uma sabatina. A partir das 8h, no auditório do Centro de Tecnologia do Gás, no bairro de Lagoa Nova, serão sabatinados o ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT), o deputado estadual Hermano Morais (PMDB), o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) e o deputado estadual Fernando Mineiro (PT). O evento é promovido pelo jornal TRIBUNA DO NORTE, Federação da Indústria do Estado do Rio Grande do Norte, Federação do Comércio do Rio Grande do Norte, Universidade Federal do Rio Grande do Norte e RG Salamanca Capital. A regra usada para o evento, convidando apenas os quatro primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto, foi a mesma aplicada pela sabatina na Confederação Nacional da Indústria.

A sabatina será mediada pela jornalista da TRIBUNA DO NORTE, Anna Ruth Dantas, do blog Panorama Político e da Rádio Globo Natal, onde apresenta o programa Panorama Político. O evento começará com uma apresentação do presidente da Fiern, Amaro Sales, Fecomércio, Fernando Queiroz, e Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a reitora Ângela Paiva. Cada um terá seis minutos para falar. Em seguida, começará a sabatina de fato. Com todos os candidatos no auditório, será feito o sorteio da ordem dos sabatinados. Logo após, os prefeitáveis deixam o local, acomodando-se em salas previamente reservadas no CTGás, e ficará no palco apenas o primeiro sabatinado. A primeira será a apresentação de dez minutos. Exclusivamente, nesse momento, o prefeitável terá cinco mi-

Jornalista Anna Ruth Dantas será a mediadora da sabatina

CANDIDATOS QUE VÃO PARTICIPAR:

O FORMATO DA SABATINA

‘Oportunidade para apresentação e debate objetivo das propostas’

Carlos Eduardo Rogério Marinho Hermano Morais Fernando Mineiro

➔ Os quatro candidatos participarão da abertura do evento

Q

REGRAS E PARTICIPANTES Candidatos e formato do evento

(PDT) (PSDB) (PMDB) (PT)

Foram convidados os quatro primeiros colocados nas mais recentes pesquisas,mesmo critério adotado na sabatina realizada pela Confederação Nacional da Indústria

➔ Em seguida será feito o sorteio da ordem de sabatina ➔ Enquanto um candidatos estiver sendo sabatinado,os demais estarão acomodados em salas do CTGás

A APRESENTAÇÃO DOS CANDIDATOS: ➔ 10 minutos para a apresentação inicial ➔ Em seguida serão feitas seis perguntas,com tempo de resposta de 6 minutos para cada uma. OS QUESTIONAMENTOS TERÃO COMO TEMA: Saúde – pergunta a ser formulada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Turismo – questionamento feito pela Federação do Comércio do Rio Grande do Norte

Educação – Pergunta a ser feita pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Gestão Publica – pergunta feita pela Federação da Indústria do Estado do Rio Grande do Norte

Mobilidade – questionamento feito pela Federação do Comércio do Rio Grande do Norte

Gestão Ambiental – pergunta feita pela Federação da Indústria do Estado do Rio Grande do Norte

ORGANIZADORES A Sabatina do Projeto Motores do Desenvolvimento é promovida pela Tribuna do Norte,Sistemas Fiern,Fecomércio,Universidade Federal do Rio Grande do Norte e e RG Salamanca Capital

O presidente da Federação da Indústria do Estado do Rio Grande do Norte, Amaro Sales, enalteceu a importância do projeto Motores do Desenvolvimento e da parceria entre a Tribuna do Norte, RG Salamanca Capital, Federação do Comércio e Universidade Federal do Rio Grande do Norte. “Todas essas instituições juntas se deram as mãos para anunciar ao mercado a visão empresarial”, observou. Ele disse que a sabatina é uma proposta real para os candidatos que terão a oportunidade de mostrarem para a classe empresarial o que prendem fazer, como planejam e como irão executar. O presidente da Fiern lembrou que a entidade já entregou a todos os partidos um documento expondo seu posicionamento para o sistema da indústria no Estado do Rio Grande do Norte. “A sabatina é uma grande oportunidade dos candidatos apresentarem suas propostas. Com esse modelo evitamos aquele jogo de um dizer o que o outro fez ou deixou de fazer, o que o candidato fará é mostrar de for-

Com esse modelo evitamos aquele jogo de um dizer o que o outro fez ou deixou de fazer” AMARO SALES Presidente da FIERN

ma objetiva e clara o que pode ser feito pela cidade de Natal”, ressaltou Amaro Sales. O presidente da Federação do Comércio do Rio Grande do Norte, Marcelo Queiroz, destacou que o projeto Motores do Desenvolvimento se caracterizou por trazer para o debate políticos, empresários e pessoas de notório saber que expõem sobre assuntos colhidos junto ao empresariado local. “A partir desses debates, o empresário ganha uma nova visão o que contribui para as decisões que ele virá a tomar. Esse é um projeto importante para o desenvolvimento do nosso Estado”, observou. Sobre a sabatina, Queiroz cha-

nutos de tolerância. Feita a apresentação inicial, serão iniciadas as perguntas. Cada um dos prefeitáveis responderá a perguntas de seis temas. À Universidade Federal do Rio Grande do Norte ficou a responsabilidade pela elaboração das perguntas sobre saúde e educação; a Federação do Comércio enviou os questionamentos sobre mobilidade e turismo; serão da Federação da Indústria do Estado do Rio Grande do Norte as perguntas sobre gestão pública e gestão ambiental. O sorteio das perguntas será feito pelo próprio candidato. Para cada resposta haverá o tempo de seis minutos. A tolerância total para as seis perguntas será de quatro minutos. Ou seja, ao final da sabatina, o prefeitável terá feito uma exposição de 50 minnutos, contabilizados os 10 minutos

mou atenção para o “momento adequado” onde os candidatos terão oportunidade de apresentarem os seus programas de governo e ouvir as análises da classe empresarial. “Vamos ter espaços para perguntas, onde iremos contribuir para para eles (os candidatos) também; será um momento muito especial”, ressaltou. Diretor da RG Salamanca Capital, o empresário Renato Garcia observou que a sabatina se torna muito importante por dois aspectos: o primeiro é por ser mostrar a oportunidade para os candidatos apresentarem as suas soluções para as questões que envolvem a cidade de Natal e o segundo aspecto é porque, através do evento, o projeto Motores do Desenvolvimento poderá ouvir e registrar os compromissos assumidos por cada um dos candidatos. “Serão registrados os compromissos e depois poderemos cobrar do candidato”, observou, chamando atenção para a representatividade das três entidades envolvidas no projeto: Fiern, Fecomércio e UFRN.

de apresentação e os outros 40 minutos para as respostas dos questionamentos. Todas as regras da sabatina foram submetidas e têm a concordância dos prefeitáveis, que assinaram o acordo. O evento não terá transmissão via internet e é proibido o uso de imagens ou som da sabatina em programas eleitorais de rádio e televisão. “Esse será um grande momento para a sucessão municipal da capital potiguar, seus eleitores e candidatos. Afinal, os prefeitáveis terão oportunidade única de exporem suas propostas sobre seis temas de fundamental importância para a sociedade”, comenta a jornalista Anna Ruth Dantas, mediadora do debate. Na próxima terça-feira a TRIBUNA DO NORTE veiculará um caderno especial com a cobertura completa do evento.

MEMÓRIA Essa será a segunda sabatina do projeto Motores do Desenvolvimento. A primeira ocorreu há dois anos, com os então candidatos ao Governo do Estado. No auditório Albano Franco, da Fiern, estiveram apresentando as propostas o ex-governador Iberê Ferreira (PSB), o ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT) e a hoje governadora Rosalba Ciarlini (DEM). O evento foi mediado pelo jornalista da Rede Globo Merval Pereira. O formato da sabatina será semelhante ao realizado a dois anos, que trouxe uma grande repercussão pela riqueza das perguntas e o momento de cada um postulantes ao Executivo estadual apresentarem suas propostas. Dos quatro prefeitáveis que estarão amanhã sendo sabatinados, o único que já passou pelo projeto foi Carlos Eduardo, já que esteve na postulação ao Executivo potiguar em 2008.


Domingo | 12 de agosto de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11


12 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo| 12 de agosto de 2012 DIVULGAÇÃO

tando o componente da demanda agregada, e o investimento. Quando se fala em aumentar o investimento público, se pensa em aumentar a demanda de máquinas, de cimento, de asfalto, de construções, etc. Em vez de simplesmente aumentar a demanda global da economia, é preciso mudar a composição dela em direção a bens que são produzidos pelo setor de maior dinamismo: a indústria de transformação.

Por que a expansão do crédito e o aumento da renda salarial como receita para estimular a economia brasileira dão sinais de esgotamento? Por que essa política foi importante nos últimos anos e agora não é mais suficiente para alavancar a economia? Porque em 2003, quando o presidente Lula assumiu a presidência da República, a economia brasileira encontrava-se em uma situação completamente diferente da que se encontra hoje. Em 2003 e 2004, a taxa de desemprego estava muito elevada, em torno de 12% da força do trabalho, e se tinha uma utilização de capacidade da indústria em torno de 78%. Então, havia muita mão de obra desempregada além de capacidade produtiva não utilizada. Nesse contexto, para garantir o crescimento econômico rápido e robusto, foi preciso aumentar a demanda agradada para garantir uma utilização mais intensa dos recursos produtivos existentes. A estratégia adotada pelo governo do PT nesse período foi estimular o consumo. Havia aumento do crédito e, em menor grau, aumento da renda salarial, e isso permitiu um crescimento rápido da demanda de consumo. Esse aumento pode ser atendido facilmente porque havia muita capacidade ociosa e desemprego grande da força de trabalho. O problema é que o próprio sucesso desse modelo acabou levando ao seu esgotamento, no sentido de que hoje a taxa de desemprego é a metade da que se tinha em 2003, algo inferior a 6% da força de trabalho, e um nível de utilização da capacidade em torno de 81%. Então, esses dados mostram que o Brasil chegou ao teto de expansão do nível de atividade econômica apenas com base no consumo. O país precisa urgentemente investir no aumento do investimento e da produtividade do trabalho, e isso não se consegue apenas estimulando a demanda de consumo. A equipe econômica do governo está atenta a esse cenário de mudança? Sim. A presidente Dilma sabe que precisa de um aumento de investimento. O problema é que ela se defronta com uma armadilha herdada do governo anterior: em função de aumento de salários que foram concedidos durante o governo Lula, tem-se pouco espaço para investimento público. Essa é a principal barreira para mudar o modelo de crescimento para um modelo baseado no investimento e não no consumo. A que atribui a desaceleração da economia brasileira neste momento? O crescimento diminui por causa da política econômica,da crise internacional? Tem uma razão de natureza conjuntural, sem dúvida nenhuma, porque a crise na Europa está afetando as exportações de produtos manufaturados desde meados do ano passado, mas desaceleração também está relacionada com a desindustrialização da economia brasileira. Hoje a indústria de transformação responde por menos de 15% do PIB, e é o setor mais dinâmico da economia, fonte ou principal difusor do projeto tecnológico. Como o setor responde por uma situação

[ ENTREVISTA / JOSÉ LUÍS OREIRO / ECONOMISTA ]

“SÃO GRANDES PARA O BRASIL OS PERIGOS DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO”

B

rasília (Adital) - A receita de aumentar a renda e oferecer crédito para fomentar o consumo e alavancar a economia,

adotada durante o governo Lula, já dá sinais de enfraquecimento, diz o economista José Luís Oreiro à IHU On-Line. Segundo ele, o “sucesso desse modelo acabou levando ao seu esgotamento”, porque a taxa de desemprego, que era de 12% entre 2003 e 2004, caiu para 6% no ano passado, e a utilização da capacidade produtiva da indústria subiu de 78% para 81% no mesmo período. Diante desse cenário, alerta, “o país precisa urgentemente investir no aumento do investimento e da produtividade do trabalho, e isso não se consegue apenas estimulando a demanda de consumo”. Na avaliação de Oreiro, a atual desaceleração da economia brasileira é decorrente da desindustrialização, especialmente por causa da baixa competitividade da indústria de transformação que, embora seja o setor industrial mais dinâmico da economia brasileira, responde por “menos de 15% do PIB” nacional. “Como o setor responde por uma situação muito pequena do PIB, a capacidade dele de gerar ganhos de produtividade, que se alastrem para o resto da economia, é muito pequena. Isso, do meu ponto de vista, é a razão estrutural mais forte pela qual a economia brasileira hoje, perde dinamismo”, assinala em entrevista concedida por telefone. A estimativa do economista é de que a economia brasileira cresça de 2,5 a 3% nas próximas décadas, crescimento que, segundo ele, “é insustentável”. Para Oreiro, a economia nacional enfrenta um “conflito entre a estabilidade a curto prazo e o potencial de crescimento a longo prazo”. Para reverter esse quadro, salienta, “é preciso reindustrializar a economia brasileira, porque na medida em que se reindustrializa, aumenta a importância do setor mais dinâmico da economia e, portanto, há maiores ganhos de produtividade”. José Luís Oreiro é graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro etem mestrado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro .

É difícil defender a indústria de transformação porque esse é o setor mais exposto à concorrência internacional”

Houve mudanças importantes. A política monetária hoje está melhor conduzida do que era no governo Lula”

muito pequena do PIB, a capacidade dele de gerar ganhos de produtividade, que se alastrem para o resto da economia, é muito pequena. Isso, a meu ver, é a razão estrutural mais forte pela qual a economia brasileira, hoje, perde dinamismo. Quer dizer, ela perdeu dinamismo porque não é capaz de gerar ganhos de produtividade que permitam um crescimento mais robusto do PIB num contexto em que o desemprego, aparentemente, chegou a um nível mais baixo, e onde a capacidade instalada está sendo bastante hostilizada. Há anos muitos economistas defendem o investimento na indústria de transformação. Por que é difícil fortalecer esse setor? A aposta brasileira pelo modelo agroexportador inter-

fere no desenvolvimento desse setor? É difícil defender a indústria de transformação porque esse é o setor mais exposto à concorrência internacional. Num contexto em que se tem, desde 2005, uma apreciação bastante significativa da taxa de câmbio, fica difícil defender o setor. Embora nos últimos três meses se tenha tido uma desvalorização do câmbio em torno de 15 a 20%, esse valor ainda não é suficiente para compensar seis anos de apreciação contínua da taxa de câmbio. Para se ter ideia, se analisarmos o custo unitário do trabalho – que é o custo salarial dividido pela quantidade produzida pela indústria – desde 2003 até o final de 2011, e deflacionar o valor pela taxa real e efetiva de câmbio, veremos um aumento de mais de 60%. Quer dizer, o custo de produção por unidade produzida na indústria de transformação brasileira entre janeiro de 2003 e dezembro de 2011 aumentou, quando comparado com a taxa real de câmbio, 60%. Isso mostra que a grande fonte de perda de competitividade da indústria brasileira é a apreciação da taxa de câmbio, num contexto de forte aumento salarial, que foi produzido durante o governo Lula. Quais são as raízes da desindustrialização brasileira? Recentemente o senhor publicou um artigo em que mencionava duas hipóteses em relação à desindustrialização brasileira:que esse não é um processo natural e resulta da política macroeconômica adotada nos últimos 20 anos;ou de que a desindustrialização brasileira é natural e igual a dos países desenvolvidos. Já é possível fazer

um diagnóstico? A desindustrialização brasileira é precoce. Quando comparamos com os países desenvolvidos, observamos que o Brasil começou a se desindustrializar com um nível de renda per capita inferior ao dos países desenvolvidos, quando eles mesmos iniciaram os seus respectivos processos de desindustrialização. Então, a desindustrialização brasileira é de uma natureza diferente da dos países desenvolvidos no sentido de que é precoce, ou seja, ocorre num nível de renda per capta inferior da dos países desenvolvidos, e ela é motivada fundamentalmente pela taxa real de câmbio. Então resulta da política macroeconômica? Exatamente. Quais os riscos de a indústria e a economia brasileira se manterem estáticas nos próximos anos? Vislumbra essa possibilidade? O Brasil pode continuar crescendo em torno de 2,5, 3% ao ano durante vários anos ou décadas, com um razoável grau de estabilidade macro, e com uma taxa de desemprego não muito grande. O problema é que, se o país crescer a esse ritmo, o Brasil vai continuar eternamente um país subdesenvolvido. Um crescimento de 2,5% do PIB no longo prazo gera um crescimento da renda per capta em torno de 1,2, 1,5% ao ano. Isso é muito pouco. Quer dizer, os países desenvolvidos têm uma tendência de crescimento de renda per capta em torno de 1,5 a 2% ao ano – com exceção desse momento, em que eles estão crise. Porém, observando

um período mais longo, percebese que a renda cresce nesse ritmo. Então, se a renda per capta brasileira crescer em torno de 1,5 a 2%, significa que o Brasil nunca irá alcançar os países desenvolvidos. O risco é o Brasil continuar eternamente um país subdesenvolvido. O crescimento econômico de pouco mais de 7%, em 2010, foi uma exceção? Há chances de o crescimento ser sustentável nos próximos anos? Aquele crescimento foi uma exceção. Dada as condições da economia brasileira hoje, o crescimento é insustentável. Como garantir o crescimento sustentável? Pode nos explicar sua aposta na capacidade produtiva e taxa de crescimento da produtividade do trabalho? É preciso reindustrializar a economia brasileira, porque na medida em que se reindustrializa, aumenta a importância do setor mais dinâmico da economia e, portanto, há maiores ganhos de produtividade. Então, basicamente minha proposta é mudar a composição da demanda agregada em direção a produtos industrializados. Quando se estimula o consumo, puro e simplesmente, uma parte desse estímulo vai para produtos industriais, sem dúvida nenhuma, como automóveis, mas também se aumenta a demanda de serviços. No entanto, isso não interessa ao Brasil, porque o setor de serviços no país, além de já estar muito inchado, é de baixa produtividade, porque a mão de obra brasileira tem baixo nível de instrução. Então, tem de estimular a indústria de transformação, aumen-

Que mudanças devem ser feitas na política econômica para garantir esse fortalecimento da indústria de transformação? É preciso, primeiro, aumentar significativamente o investimento público nas três esferas: União, estados, e municípios, e nas empresas estatais. Atualmente esses investimentos estão em torno de 3% a 3,5% do PIB. É preciso eleválos para 5% ou 6% do PIB, pelo menos. Ou seja, tem que aumentar o investimento público entre 40% ou 50% do valor que ele possui hoje. Em segundo lugar, é preciso continuar o processo de desvalorização da taxa de câmbio. Embora o câmbio hoje esteja melhor do que estava há quatro meses, ele ainda não é suficiente para garantir uma competitividade mais robusta da indústria de transformação. Então, precisa-se desvalorizar o câmbio para um patamar entre R$ 2,20 a 2,40, por exemplo. Esses dois elementos são fundamentais para garantir um início do processo de reindustrialização da economia brasileira. Como estão os investimentos na área do pré-sal?Vislumbra uma indústria competitiva nessa área? Particularmente, sou muito cético com respeito ao pré-sal. Tratase de um investimento muito volumoso, de uma tecnologia que, ao que tudo indica, está em via de se tornar obsoleta. Não consigo visualizar, nos próximos vinte anos, a matriz energética do mundo ainda baseada na exploração de derivados de petróleo. Então, trata-se de uma aposta de altíssimo risco. O pré-sal veio tarde demais para a economia brasileira, no sentido de que, se o Brasil o tivesse descoberto há vinte anos, realmente poderia ter se aproveitado dessa abundância de petróleo de maneira positiva. O risco que o Brasil corre agora é de investir um monte de dinheiro na exploração do pré-sal e, daqui dez anos ou quinze anos, toda essa tecnologia se tornar obsoleta, porque vamos ter uma revolução energética que vai implicar no abandono, ou pelo menos, numa redução significativa na demanda por derivados de petróleo. O Estado brasileiro pode ser caracterizado como neodesenvolvimentista? Quais são suas características? O desenvolvimentismo brasileiro é meio inconsistente no sentido de que realmente há uma preocupação maior com o desenvolvimento, com o crescimento, mas as metas e os instrumentos da política macroeconômica não são totalmente consistentes entre si. De maneira que os resultados que se obtém são muito fracos. O modelo de desenvolvimento também é ultrapassado? Exatamente. Quer dizer, se apostar em uma tecnologia velha, que é uma matriz energética com base em derivados do petróleo. Realmente acho que é apostar no passado. Como vê as políticas econômicas do governo Dilma? Houve algumas mudanças importantes. Claramente, a política monetária está melhor conduzida do que era no governo Lula, no sentido de que agora há uma preocupação maior com o crescimento do que apenas com a estabilidade de preços, como havia na gestão do Henrique Meirelles, no Banco Central. Há também o início de uma preocupação com o aprofundamento da responsabilidade fiscal, no sentido de que hoje se entende isso não apenas como uma manutenção de um superávit primário suficiente para garantir a estabilidade ou a queda da dívida pública como proporção do PIB, mas também no sentido de que é preciso deixar espaço no orçamento para aumen-


Domingo | 12 de agosto de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

Discurso proferido pelo acadêmico Padre João Medeiros Filho, saudando o novo imortal da Academia Norte-riograndense de Letra, ex-prefeito, ex-senador, deputado estadual e jornalista Agnelo Alves

[ CULTURA ]

Um aprendiz aos 80 anos de idade FOTOS:ADRIANO ABREU

omos distinguidos com a honrosa e delicada missão de saudar e acolher, em nome desta Academia, o jornalista Agnelo Alves. Somos um temporão na sua amizade e no seu convívio. Por isso, desde já, suplicamos a indulgência de todos para a simplicidade e a provável imprecisão de nossas palavras. Nestes últimos seis anos, tivemos a alegria de conhecer mais de perto um Agnelo, sem mágoas e ressentimentos, de mãos dadas com a paz, sereno e confiante, amando viver, dedicando-se ao trabalho, renunciando ao “otium cum dignitate”, agradecendo a Deus o dom da existência e fazendo brotar os doces frutos da vida. Inicialmente, não podemos omitir suas origens, que, muitas vezes, nos permitem compreender melhor o ser humano. Descende nosso acadêmico da tradicional família Alves, movida, sobretudo, pela paixão política e predestinada a marcar, com seus representantes, o cenário da história do Rio Grande do Norte. Nascido em Ceará-Mirim, no dia de Nossa Senhora do Carmo de 1932, tornou-se, desde cedo, um angicano de convivência e de coração, onde se inspirou no exemplo de São José, deixando aflorar em si a santa rebeldia para lutar e vencer os obstáculos do existir, mostrando-nos que a fé nos fortalece e ajuda a superar as enfermidades do corpo e da alma. Dos canaviais do Ceará-Mirim trouxe a doçura; da aridez de Angicos, herdou a fibra, de quem sabe enfrentar e resistir aos infortúnios da vida. Neste momento, não nos cabe discorrer sobre o político e administrador. Sua maior obra está escrita a céu aberto, em solo potiguar, gravada na sua querida Parnamirim, que se transformou, graças ao seu empenho e dedicação, em uma das mais prósperas cidades do Estado. Desejamos louvar o escritor, que em seus artigos, crônicas e comentários na mídia, como um artesão das letras, domina a palavra, ironiza por vezes o poder e mostra-nos a necessidade da coerência e a importância da autenticidade. Jornalista autodidata, cujo estilo de tom coloquial, o torna mais próximo do leitor. Não raro, seus escritos, com objetivos definidos, em função do bem do povo, estão sequiosos de mudança e conversão social. Nosso homenageado revelouse, ao longo dos anos, um jornalista audaz e bem informado. Ele mesmo confessa: “Não consigo fazer adormecer em mim o repórter que sou por vocação e destino. Não tenho escolha”. Convém lembrar que ele sempre acreditou numa tribuna sem fúrias e numa imprensa sem restrições. Por isso, repudia as ditaduras de todo gênero, militares ou civis, coroadas ou populares. Ao longo de sua existência, soube conjugar o exercício da vida pública com a vocação de jornalista. Assemelha-se neste aspecto a Ruy Barbosa, quando, ao ser empossado no Instituto dos Advogados, exclamou: “Duas vocações tenho amado sobre todas: a imprensa e a política”. E acrescentou, justificando as razões desse compromisso: “Numa e noutra me votei sempre à liberdade e à verdade”. Ao perpassar pela vida de Agnelo Alves, vem-nos à memória Barbosa Lima Sobrinho, ao discursar na Associação Brasileira de Imprensa, nos tempos obscuros da repressão militar: “Jornalista é que eu nasci, jornalista é que sou, de jornalista é que não me hão de demitir, enquanto houver imprensa e esta for livre e este resto de liberdade nos indicar que a pátria respira, hei de escrever”. O novo acadêmico sempre re-

F

Na saudação ao novo imortal, Padre João Medeiros Filho lembra a luta de Agnelo para vencer os obstáculos, desde a repressão político-militar até as limitações de saúde

No ano em que comemora o 80º aniversário, Agnelo Alves toma posse na cadeira 4, que tem como patrono o poeta Lourival Açucena

verenciou as letras e a ciência. Permitam-nos este relato. No final da década de setenta, morávamos no Rio de Janeiro, onde representávamos a Fundação José Augusto, presidida por nosso prezado confrade Cláudio Emerenciano. De passagem por Natal, pediu-nos o presidente que fôssemos até a sede da TRIBUNA DO NORTE para efetuar a transmissão, via facsímile, de um documento à Secretaria de Cultura do MEC. Agnelo conduziu-nos de volta à Fundação e ao passar pela antiga Rua Junqueira Aires, disse-nos: “Padre, como é mesmo aquela frase da Bíblia, que fala da sabedoria”? Citamos o Livro dos Provérbios: “Sapientia aedificavit sibi Domum” (Pr 9,1). (“A Sabedoria edificou para si uma casa”). Procuramos saber o por quê de tal indagação. Respondeu-nos, indicando a residência de Câmara Cascudo: “Eis o templo de nossa referência e da nossa reverência”. Hoje, Agnelo, você tem assento na casa fundada pelo grande imortal potiguar, sempre presente e iluminando. E aqui, é bom lembrar a afirmativa de Jacques Bossuet: “Os gênios dão apenas por horas a impressão da morte”. Por isso, Cascudo estará sempre vivo nesta casa, em nossas almas e na história de nossa Pátria. Como jornalista político, Agnelo sempre defendeu o dever de informar sem omissões, empenhando-se em fixar critérios para tornar a imprensa o escudo em que a sociedade se resguarde da

mentira oficial e permita preparar melhor o Estado, colocandoo em condições de servir à comunidade e não aos governantes. Subscreve, deste modo, as palavras de Dom Helder Câmara, quando pregava: “Nunca se deve encobrir ao público circunstância alguma da verdade, quaisquer que sejam os inconvenientes de sua divulgação. Eis a moral dos povos livres”! O escritor e jornalista Agnelo Alves é hoje investido com o galardão da imortalidade e o reconhecimento pela sua obra literária. Ao recebê-lo, nesta Casa, acolhemos também o jornalismo do seu tempo e a imprensa norte-riograndense. Cabe recordar ainda a sua participação nos jornais do Rio de Janeiro. Inegável é a sua paixão pelo sagrado direito de informar, pois também defendia o que escrevera seu colega Villas Boas Corrêa: “Uma imprensa séria são os olhos e a voz do povo”. Ali, conviveu com toda uma geração de jornalistas e políticos, dentre eles, Carlos Castelo Branco, Murilo Melo Filho e o polêmico Carlos Lacerda, participando da resistência, nas trincheiras dos jornais. Lutar sempre, sem calar jamais. Era o lema do momento. O fenômeno comunicacional é capaz de dar vida ou morte a políticos, administradores, empresários, chefes de estado e até líderes religiosos. Disto tem consciência o jornalista Agnelo, ao escrever, vez em quando, de forma

irônica e marota, num estilo próprio e direto, os seus artigos. A ironia é também um apanágio dos inteligentes e perspicazes! Dizíamos a nossos alunos da antiga Faculdade de Jornalismo Eloy de Sousa: “O jornalismo deve ser considerado como uma missão, até certo ponto sagrada, realizada com o entendimento de que à imprensa também é confiado o bem geral do povo”. Em Crônicas de outros tempos e circunstâncias, Parnamirim e Eu, Cartas ao humano, entre seus escritos, o novo acadêmico revela a sua personalidade de escritor, político, mas, sobretudo, de ser humano, marcado pela doença, pelas lutas e pelo sofrimento, ao longo dos anos. Uma frase norteia seu modo de ser e viver: “Não quero ter um coração movido a ódio, mágoa ou rancor. Convencido que sou de que um homem ressentido é uma criatura infeliz”. Na verdade, ousaríamos acrescentar, o ódio resseca e a raiva empobrece o coração do homem. Mesmo no limiar de seus oitenta anos, Agnelo confessa-se sabiamente um aprendiz da vida e declara seu amor pelo viver humano. Cabe-lhe, como uma luva, a bela e filosófica letra da canção de Gonzaguinha: O que é, o que é, pois seus sentimentos espelham bem os versos do poeta carioca: “... E a vida? Ela é maravilha. Ou é sofrimento? Ela é alegria. Ou lamento? Há quem fale que é um divino, mistério profundo. É o so-

Agnelo, nesta Academia, você entra para a posteridade, “ad perpetuam rei memoriam”! Você permanecerá. É o início de sua glória, o princípio da sua imortalidade!”

Ao recebê-lo, nesta Casa, acolhemos também o jornalismo do seu tempo e a imprensa norte-rio-grandense” pro do criador numa atitude repleta de amor... Viver! E não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz...” Seu amor pela vida lhe tem dado forças para vencer todas as vicissitudes, desde a deplorável repressão político-militar – que o levou ao confinamento e ostracismo, mas não lhe tolheu a liberdade de espírito – até as limitações de saúde. É antológico o seu pronunciamento de 15 de fe-

vereiro de 2006: “Houve um momento, ainda convalescente, quando proibido de subir escadas, em que não titubeei um instante, mesmo contra a proibição médica e desatendendo às zelosas advertências de amigos e auxiliares, fui onde achei do meu dever ir. Subi escadas e a todos declarei que me sentiria o pior dos homens, sem merecimento para o restabelecimento de minha saúde, se a saúde dos parnamirenses, entregue aos meus cuidados, não tivesse um ato de intervenção que se fazia necessário”. Contaremos um episódio, com matizes dos causos narrados por nosso dileto confrade Valério Mesquita. Em 2007, Dom Matias Patrício de Macêdo, então arcebispo de Natal, pediu-nos para receber o abade do Mosteiro de Cluny, na França, em visita ao Rio Grande do Norte. Comparecemos ao aeroporto, devidamente trajado com as vestes clericais, para receber o dignatário eclesiástico. Ali, enquanto aguardávamos o monge, duas senhoras confundiram-nos com Agnelo. Entreolharam-se e comentaram: “O prefeito agora virou padre? Como pode ser? E Dona Celina...”? Achamos por bem não deixar aquelas duas filhas de Deus na dúvida. Respondemos: Dona Celina continua vivendo a liturgia doméstica e o prefeito cumpre o ritual da vida pública. Somos apenas um cura de aldeia. Replicaram: “Mas, o senhor é muito parecido com ele”. Tendo ou não, Agnelo, alguma semelhança física com você, somos agora irmãos, membros de uma mesma confraria com “o encargo de escrever melhor”, como afirmara Orígenes Lessa, no dia em fora eleito para a Academia Brasileira de Letras. Caríssimo acadêmico, quando você estava na prisão, Dom Nivaldo Monte – “O Semeador da Alegria”, no dizer poético de Diógenes da Cunha Lima e a quem humildemente sucedemos nesta augusta Casa – foi visitá-lo e dirigindo-se ao ex-prefeito de Natal, preso político, levando também o conforto de dona Liquinha, sua querida mãe, disse-lhe: “Agnelo, tudo isso passa. É uma chuva, uma nuvem”. Hoje, amigo e confrade, queremos, outrossim, lhe afirmar: Agnelo, nesta Academia, você entra para a posteridade, “ad perpetuam rei memoriam”! Você permanecerá. É o início de sua glória, o princípio da sua imortalidade! Em nome de todos, seja bemvindo. E como padre, queremos dizer-lhe: Deus o abençoe! Muito obrigado! Natal, 10 de agosto de 2012


14

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 12 de agosto de 2012

[ POPULAÇÃO ] Recenseadores que trabalharam na coleta de dados encontraram 250 tribos diferentes entre os indígenas que vivem em terras próprias e 300 que estão fora delas

[ SAÚDE ] Modelos mais famosos do mercado

brasileiro ficam em torno de R$ 3 mil

Especialista recomenda cadeira ergométrica

Censo do IBGE mapeia etnias e línguas indígenas S io (AE) - Dados do Censo 2010 sobre a população indígena divulgados sextafeira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que mostram que 40% dos índios vivem fora de suas terras, revelam também um mapeamento inédito das etnias e das línguas indígenas. A etnia Tikuna, que se concentra no Amazonas, especialmente na área do Alto Solimões, com presença também na periferia de Manaus, é a mais numerosa do País, com 46 mil habitantes, a grande maioria (85,4%) moradora de terras indígenas. Em segundo lugar estão os Guarani Kaiowá, de Mato Grosso do Sul, com 43,4 mil habitantes, sendo 81,2% instalados em terras próprias. Os técnicos do IBGE encontraram 250 etnias diferentes entre os indígenas que vivem em terras próprias e 300 entre os que estão fora. A análise das 505 terras indígenas regularizadas mostra que seis delas têm população de mais de 10 mil índios. A terra mais populosa é a Yanomami, localizada nos Estados de Amazonas e Roraima, e que reúne 25,7 mil indígenas. Em segundo vem Raposa Serra do Sol, em Roraima, com 17 mil índios. O Censo 2010 mostra que ape-

WILSON DIAS/ABR

R

Fora dos territórios regularizados, apenas 12,7% dominam uma língua indígena, comprova oIBGE

nas 37,4% da população indígena fala alguma língua nativa. Entre os que vivem dentro das terras indígenas, a proporção sobe para 57,3%, mas na população que vive fora desses territórios apenas 12,7% dominam uma língua indígena. Existem ainda 16,3% de indígenas que não falam português. Nas terras indígenas, 27,9% dos moradores não falam português e fora das terras, apenas 2%.

Embora a vida dentro das terras próprias garanta mais identidade cultural aos indígenas, alguns indicadores sociais são piores nessas áreas do que fora delas. O índice de analfabetismo na população de 15 anos ou mais, de 9,6% no País, sobe para 23,3% na população indígena em geral e chega a 32,3% entre os que indígenas que vivem em terras próprias. Entre os índios que vivem

fora das terras indígenas, a proporção cai para 14,5% de analfabetos. A explicação é a carência de escolas, segundo o IBGE. Enquanto entre os não-indígenas 98,4% das crianças de até 10 anos têm registro em cartório, a proporção cai para 87,5% para as crianças índias que vivem fora das terras próprias e para apenas 63% entre as que vivem em terras indígenas.

ão Paulo (AE) - Quando o empresário Pedro Herz escolheu a cadeira de seu escritório, ele seguiu a lógica. Foi a uma loja, experimentou vários modelos e comprou o mais confortável. “Para mim, cadeira é como sapato. Como gosto de longas caminhadas pela cidade, o calçado tem de ter o tamanho certo”, afirma Herz. Assim como a cadeira. Conforto é importante, mas também é preciso lembrar da saúde. “O ser humano não foi feito para ficar tantas horas sentado. O organismo gasta 40% mais energia do que quando está em pé”, diz Alexandra Siqueira, coordenadora do Serviço de Fisioterapia do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP), especialista em ergonomia. Dor no pescoço e na lombar e peso nos braços são algumas queixas que a fisioterapeuta Viviane Ramos escuta nas empresas em que dá consultoria. Especializada em Reprogramação Postural Global (RPG) e coordenadora de programas de saúde, ela dá algumas dicas que ajudam na compra. “Ao sentar, o quadril deve se acomodar no fundo da cadeira e o encosto oferecer um bom apoio à lombar. A cadeira mais adequada respeita o formato de ‘s’ da coluna”, diz Viviane. “Se para acomodar as costas, no entanto, for necessário escorregar o quadril para frente do assento, a cadeira não serve”. A Atec, distribuidora oficial

Os braços devem passar por baixo da mesa. Se não passarem, ela não serve para o computador” VIVIANE RAMOS Fisioterapeuta

das cadeiras Herman Miller (uma das principais empresas americanas de mobiliário para escritório), vende só modelos ergonômicos, como a cadeira Sayl. No lugar de um encosto convencional, há uma rede de silicone que se molda à coluna. O tecido não esquenta e tem vários ajustes finos, como regulagem da altura dos braços e do assento, que também aumenta e diminuiu de comprimento. Custa R$ 2.996. Modelo da Giroflex que compete no mesmo nível da Herman Miller, a CP sai por R$ 3.621. Há opções mais convencionais e também eficientes. Uma boa dica é a seleção de cadeiras da FM Escritório, que custam a partir de R$ 238. Viviane dá uma última dica: “Antes de fechar a compra, analise também a mesa. Os braços da cadeira devem passar por baixo da mesa. Se não passarem, ela serve para uma sala de reunião, mas não para usar o computador”.


geral

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 15 NELSON JÚNIOR / STF

[ CORRUPÇÃO ] Ministro do STF concorda com

tese da “bala de prata” de Thomaz Bastos

Julgamento do mensalão no Supremo é irrecorrível S

ão Paulo (AE) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, concorda com a tese do advogado Márcio Thomaz Bastos de que o julgamento do mensalão nesta Corte é uma “bala de prata”, onde os réus não terão a chance de recurso. Marco Aurélio, que não compareceu sexta passada à sessão do julgamento do mensalão para participar do 5º Congresso Brasileiro de Sociedades de Advogados, em São Paulo, lembrou que só três dos 38 réus da ação penal 470 teriam direito a foro privilegiado. Em sua opinião, o processo poderia ser julgado em primeira instância. “É (um julgamento de bala de prata). Depois que o Supremo decide, não há a quem recorrer”, disse o ministro aos jornalistas. “Não temos um Supremo de semideuses. Temos homens e mulheres que não podem errar”, comentou o ministro durante a palestra. Mello disse que fez questão de participar do evento, mesmo faltando ao julgamento em Brasília, porque já tinha um compromisso assumido com os organizadores do congresso. O ministro afirmou que solicitou as gravações das defesas dos réus que se apresentaram nesta tarde em Brasília. Durante a palestra, o ministro defendeu que o STF tem de ser uma corte estritamente constitucional. “Não somos afeitos a instruir processos. Não somos afeitos a julgar processos crime”, afirmou. Com uma semana de julgamento e longas sessões diárias, Mello reclamou da dedicação exclusiva do STF ao julgamento do processo do mensalão, deixando para trás outras 900 ações além dos 100 processos semanais que cada ministro recebe. “Eu me sinto exaurido de tanto ouvir”, de-

sabafou. “Imagine o quanto é maçante ouvir a mesma coisa uma, duas, três vezes”, emendou o ministro, relembrando que outros colegas já cochilaram durante a sessão. Para o ministro, é preciso rever esse modelo de julgamento. “Esse sistema não se coaduna mais. Precisamos conciliar celeridade e conteúdo”, propôs. O ministro revelou que já foi cogitada a possibilidade das sessões extras para garantir o calendário de julgamento do mensalão também pelas manhãs. “Só falta. Eu penso que é impraticável”, disse. Na avaliação dele, há grande possibilidade de o ministro Cezar Peluso não conseguir votar e da corte não concluir o julgamento até o primeiro turno das eleições municipais deste ano. “Não sei quando terminaremos esse julgamento”, admitiu. O magistrado defendeu ainda que sejam considerados no julgamento todas as provas levantadas pela CPI do Mensalão, diferentemente do seu colega Celso de Melo. “Você julga considerando o todo e é o que vou fazer”, disse. O ministro disse que “se eu fosse leigo daria a contenda por empatada” mas que como magistrado não vai julgar a ação de acordo com as “paixões” políticas. “Não sei qual será o meu voto. Ele será de improviso”, adiantou o ministro. Mello disse ainda que deve começar a formular o seu voto a partir do voto do relator, o ministro Joaquim Barbosa, e que espera que o voto já traga a fixação das penas para os casos de condenação. Ao deixar o evento, Mello disse que é preciso votar com serenidade. “Nem parcimônia, passando a mão na cabeça de quem cometeu desvio de atividade, nem justiçamento. Temos de decidir de acordo com o figurino legal”, ponderou.

Advogado pede retirada de Valdemar do processo Brasília (AE) - O advogado Marcelo Luiz Ávila de Bessa, que defende o deputado federal e expresidente do extinto PL Valdemar Costa Neto (PR-SP), levanta a tese de que é preciso separar o que ocorreu com seu cliente na Câmara dos Deputados na época do escândalo do mensalão do julgamento do processo pelo Supremo. Valdemar renunciou ao mandato parlamentar em agosto de 2005 após confessar ter recebido dinheiro, segundo ele, de caixa dois do PT para a campanha eleitoral. "Isso é uma questão política (a renúncia parlamentar). Você tem que separar as duas coisas. Existe um conteúdo moral nos atos praticados. Um conteúdo moral que pode sofrer reprovação por parte da população e dos jornais", afirmou Bessa. "A questão penal é completamente diversa. Ainda que você moralmente reprove aquilo que aconteceu, se não configurar crime, essa pessoa tem que ser absolvida", completou ele, em entrevista aos jornalistas após a sustentação oral que fez no Supremo. O advogado reafirmou que Valdemar não pode ser condenado por corrupção porque recebeu recursos como presidente do extinto PL, como parte do acordo político firmado com o PT para a chapa Luiz Inácio Lula da Silva e José Alencar e para as alianças estaduais entre os dois partidos. O repasse, argumentou, não se relacionava ao exercício da função

de deputado federal. "Vou tentar traduzir isso numa linguagem mais simples: fosse Valdemar deputado ou não, ainda assim esse acordo existiria. Por quê? Porque isso se prendia à coligação PT-PL e a chapa majoritária do presidente Lula e do vicepresidente José Alencar, ou seja, o que importava era ele ser presidente de partido e não deputado federal", afirmou Bessa, ressaltando que, para condená-lo por corrupção, é preciso ocupar uma "função pública". Segundo o defensor, o PT e o PL firmaram um acordo de caixa de campanha compartilhado, na proporção das bancadas dos partidos na Câmara em 2002. Os petistas tinham 60 deputados e os liberais, cerca de 20. Ele disse que, como a expectativa de arrecadação da chapa de Lula era de R$ 40 milhões, por proporção, R$ 30 milhões caberiam ao Partido dos Trabalhadores e R$ 10 milhões, ao Partido Liberal. Bessa afirmou que, na prática, a campanha de Lula saiu com dívidas, o que impossibilitou o cumprimento do acordo financeiro "Faltou dinheiro no curso da campanha e não houve repasse", disse. O advogado contou que a alternativa buscada foi levantar dinheiro "no mercado informal". "O que se fez: busca-se o dinheiro no mercado informal, que lá na frente, ganhando ou perdendo, o PT vai e paga esse empréstimo", observou o advogado.

Marco Aurélio Mello, que não participou da sessão de sexta-feira no Supremo, acha que só três dos 38 réus da ação penal, 470 teriam direito a foro privilegiado


16

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 12 de agosto de 2012

[ ESTADOS UNIDOS ] Conhecido pela postura crítica em relação à violência armada, diretor do premiado “Tiros em Columbine” comenta mais um massacre no Estado do Colorado

Cláudio Humberto E-mail: ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br

Marta se nega a ajudar Haddad mpedida pelo ex-presidente Lula de disputar a prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy (PT) disse a parlamentares que não vai “mover uma palha” para ajudar o correligionário Fernando Haddad. Na avaliação dela, Celso Russomano (PRB), apontado em empate técnico com o tucano José Serra nas últimas pesquisas, estaria catalisando votos que seriam dela, caso fosse a candidata do PT.

I

NÃO DÁ IDEIA O Brasil “não será um imenso Portugal”, como cantou Chico Buarque, mas na terrinha os patrícios estão pagando impostos a prestações.

“A presidenta está conosco”

SENADOR HUMBERTO COSTA (PT-PE), candidato a prefeito do Recife

MAIOR SUJEIRA O leitor José Hélio Pereira, de Natal, lembra que, no jogo do bicho, o número da ação penal do mensalão (470), é porco.

Não acabou

Excesso

Ainda vai dar rolo a aprovação no Senado de 50% de vagas sociais e raciais nas universidades federais, legitimadas pelo Supremo: reitores invocam a autonomia universitária do artigo 207 da Constituição.

Com o marasmo em torno do Supremo Tribunal Federal, sem manifestantes contra ou a favor, agora parecem desnecessários os 40 seguranças adicionais contratados para o julgamento do “mensalão”.

LÁ LONGE O Brasil doou US$ 100 mil, através da ONU, para combater a seca em... Angola. Parte do fundo de U$ 1,2 milhão doado à África e Ásia.

Ricaço

Milhas

Os goianos afirmam que o senador Wilder Morais (DEM) – suplente de Demóstenes – é bem mais rico que Cachoeira, por quem Andressa Mendonça trocou o antigo marido. É dono de construtora.

Funcionários da estatal Transpetro em São Francisco do Sul (SC) arrumam as desculpas mais esfarrapadas para viajar ao Rio todos os meses. As milhas aéreas são usadas a viagem de férias com a família.

CAMPANHA NACIONAL Cotado para a Presidência em 2014, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) já gravou para 80 candidatos em municípios de diversos estados.

‘Amigo do rei’ lança livro Em seu livro “Lá sou amigo do rei”, o jornalista Carlos Marques, que cedo começou a luta pela vida no Recife até se mudar para Paris, relata de maneira deliciosa como virou filho adotivo do pedagogo Paulo Freire, como tentou ser guerrilheiro

usando armas de sabão, e sua amizade com celebridades como Salvador Dali, João Paulo II, Jean Genet, Lula, Dilma etc. E conta em detalhes as torturas cruéis e covardes que sofreu na ditadura, que lhe renderam várias seqüelas .

ASSÉDIO Carlos Marques lembra com graça, no livro, o dia em que, ainda garoto, foi assediado sexualmente por Aguinaldo Silva, hoje autor de novelas.

Votem em mim Advogado do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), Alberto Toron aproveitou a transmissão do julgamento do mensalão, pela TV Justiça, e pediu votos para a presidência da OAB-SP. Ministros criticaram o “oportunismo” e afirmam que é a terceira vez que ele faz isso no STF.

SERÁ BEST-SELLER “Lá sou amigo do rei” será certamente um dos melhores lançamentos editorais do ano. Chega às prateleiras dia 18, na Bienal do Livro de SP.

Aparências Wasny de Roure (PT) lançou sua candidatura a presidente da Câmara Legislativa do DF, mas o que ele quer mesmo é o cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas. A presidência da Câmara pode sobrar para Agaciel Maia (PTC), ele mesmo, o ex-diretor do Senado.

A culpa é Dele

Heterodoxia

No Tribunal de Nuremberg, os nazistas se defendiam dizendo “cumprir ordens”. Os réus do mensalão repetem o mantra, sem revelar o “santo”. Não dizem Deus porque o Criador não foi invocado como testemunha.

Provável candidato a presidente pelo PSOL em 2014, o senador Randolfe Rodrigues mantém relações cordiais com José Sarney. Em Santana, segundo maior município do Amapá, ele faz campanha para Robson Rocha (PTB), que tem apoio do pajé maranhense.

São as armas, mas não só as armas nos massacres DIVULGAÇÃO

MICHAEL MOORE Cineasta e escritor norte-americano

esde que Caim enlouqueceu e matou Abel sempre houve humanos que, por uma razão ou outra, perdem a cabeça temporária ou definitivamente e cometem atos de violência. Durante o primeiro século de nossa era, o imperador romano Tibério gozava, jogando suas vítimas na ilha de Capri, no Mediterrâneo. Gilles de Rais, cavalheiro francês aliado de Joana D’Arc, na Idade Média, um dia, enlouqueceu e acabou assassinando centenas de crianças. Apenas umas décadas depois, Vlad, o Empalador, na Transilvânia, tinha inúmeros modos horripilantes de acabar com suas vítimas; o personagem de Drácula foi inspirado nele. Em tempos modernos, em quase toda as nações há um psicopata ou dois que cometem homicídios em massa, por mais estritas que sejam suas leis em matéria de armas: o demente supremacista branco, cujos atentados na Noruega cumpriram um ano nesse domingo; o carniceiro do pátio escolar em Dunblane, Escócia; o assassino da Escola Politécnica de Montreal; o aniquilador em massa de Erfurt, Alemanha...; a lista parece interminável. E agora o atirador de Aurora, na sexta-feira passada. Sempre houve pessoas com pouco juízo e prudência e sempre haverá. Porém, aqui reside a diferença entre o resto do mundo e nós: aqui acontecem DUAS Auroras a cada dia de cada ano! Pelo menos 24 estadunidenses morrem a cada dia (de 8 a 9 mil por ano) em mãos de gente armada, e essa cifra inclui os que perdem a vida em acidentes com armas de fogo ou os que cometem suicídio com uma. Se contássemos todos, a cifra se multiplicaria a uns 25 mil. Isso significa que os Estados Unidos são responsáveis por mais de 80% de todas as mortes por armas de fogo nos 23 países mais ricos do mundo combinados. Considerando que as pessoas desses países, como seres humanos, não são

D

Se tivéssemos leis que proibissem as armas automáticas e semiáutomáticas, atiradores como o de Aurora não poderiam matar tanta gente em pouquíssimos minutos.”

melhores ou piores do que qualquer um de nós, então, por que nós? Tanto conservadores quanto liberais nos Estados Unidos operam com crenças firmes a respeito do “porquê” desse problema. E a razão pela qual nem uns e nem outros podem encontrar uma solução é porque, de fato, cada um tem a metade da razão. A direita crê que os fundadores dessa nação, por alguma sorte de decreto divino, lhes garantiram o direito absoluto a possuir tantas armas de fogo quanto desejem. E nos recordam sem cessar que uma arma não dispara sozinha; que “não são as armas, mas quem mata são as pessoas”. Claro que sabem que estão cometendo uma desonestidade intelectual (se é que posso usar essa palavra) ao sustentar tal coisa acerca da Segunda Emenda porque sabem que as pessoas que escreveram a Constituição unicamente queriam assegurar-se de que se pudesse convocar com rapidez uma milícia entre granjeiros e comerciantes em caso de que os britânicos decidissem regressar e semear um pouco de caos. Porém, têm a metade da razão quando afirmam que “as armas não matam: os estadunidenses matam!”. Porque somos os únicos no primeiro mundo que cometemos crimes em massa. E escuta-

mos estadunidenses de toda condição aduzir toda classe de razões para não ter que lidar com o que está por trás de todas essas matanças e atos de violência. Uns culpam os filmes e os jogos de videogame violentos. Na última vez em que revisei, os videojogos do Japão são mais violentos do que os nossos e, no entanto, menos de 20 pessoas ao ano morrem por armas de fogo naquele país; e em 2006 o total foi de duas pessoas! Outros dirão que o número de lares destroçados é o que causa tantas mortes. Detesto dar-lhes essa notícia; porém, na Grã-Bretanha há quase tantos lares desfeitos, com um só dos pais assumindo o cuidado dos filhos quanto nos EUA; e, no entanto, em geral, os crimes cometidos lá com armas de fogo são menos de 40 ao ano. Pessoas como eu dirão que tudo isso é resultado de ter uma história e uma cultura de homens armados, “índios e vaqueiros”, “dispara agora e pergunta depois”. E se bem é certo que o genocídio de indígenas americanos assentou um modelo bastante feio de fundar uma nação, me parece mais seguro dizer que não somos os únicos com um passado violento ou uma marca genocida. Olá, Alemanha! Falo de ti e de tua história, desde os hunos até os nazistas, todos os que amavam uma boa carnificina (tal qual os japoneses e os britânicos, que dominaram o mundo por centenas de anos, coisa que não conseguiram plantando margaridas). E, no entanto, na Alemanha, nação de 80 milhões de habitantes, são cometidos apenas 200 assassinatos com armas de fogo ao ano. Assim que esses países (e muitos outros) são iguais a nós, exceto que aqui mais pessoas acreditam em Deus e vão à Igreja mais do que em qualquer outra nação ocidental. Meus compatriotas liberais dirão que se tivéssemos menos armas de fogo haveria menos mortes por essa causa. E, em termos matemáticos, seria certo. Se temos menos arsênico na reserva de água, matará menos gente. Menos de qual-

quer coisa má –calorias, tabaco, reality shows- significará menos mortes. E se tivéssemos leis estritas em matéria de armas, que proibissem as armas automáticas e semiautomáticas e prescrevessem a venda de grandes magazines capazes de portar milhões de balas, atiradores como o de Aurora não poderiam matar tantas pessoas em pouquíssimos minutos. Porém, também nisso há um problema. Há um montão de armas no Canadá (a maioria rifles de caça) e, no entanto, a conta de homicídios é de uns 200 ao ano. De fato, por sua proximidade, a cultura canadense é muito similar à nossa: as crianças têm os mesmos videojogos, veem os mesmos filmes e programas de TV; mas, no entanto, não crescem com o desejo de matar uns aos outros. A Suíça ocupa o terceiro lugar mundial em posse de armas por pessoa; porém, sua taxa de criminalidade é baixa. Então, por que nós? Formulei essa pergunta há uma década em meu filme ‘Tiros em Columbine’, e esta semana tive pouco que dizer porque me parecia ter dito há dez anos o que tinha que dizer; e acho que não fez muito efeito; exceto ser uma espécie de bola de cristal em forma de filme. Naquela época eu disse algo, que repetirei agora: 1. Os estadunidenses somos incrivelmente bons para matar. Acreditamos em matar como forma de conseguir nossos objetivos. Três quartos de nossos Estados executam criminosos, apesar de que os Estados que têm as taxas mais baixas de homicídios são, em geral, os que não aplicam a pena de morte. Nossa tendência a matar não é somente histórica (o assassinato de índios, de escravos e de uns e outros na guerra “civil”): é nossa forma atual de resolver qualquer coisa que nos inspira medo. É a invasão como política exterior. Sim, lá estão Iraque e Afeganistão; porém, somos invasores desde que “conquistamos o oeste selvagem” e agora estamos tão enganchados que já não sabemos o que invadir (Bin Laden não se escondia no Afeganistão, mas no Paquistão), nem porque invadir (Saddam não tinha armas de destruição massiva, nem nada a ver com o 11-S). Enviamos nossas classes pobres para fazer matanças, e os que não temos um ser querido lá, não perdemos um só minuto de um só dia em pensar nessa carnificina. E agora, enviamos aviões sem pilotos para matar (drones), aviões controlados por homens sem rosto em um luxuoso estúdio com ar condicionado em um subúrbio de Las Vegas. É a loucura! 2. Somos um povo que se assusta com facilidade e é fácil de ser manipulado pelo medo. De que temos tanto medo, que necessitamos ter 300 milhões de armas de fogo em nossas casas? Quem vai machucar? Por que a maior parte dessas armas se encontra nas casas de brancos, nos subúrbios ou no campo? Talvez, se resolvêssemos nosso problema racial e nosso problema de pobreza (uma vez mais, somos o número um com maior número de pobres no mundo industrializado) teria menos pessoas frustradas, atemorizadas e encolerizadas estendendo a mão para pegar a arma que guardam na gaveta. Talvez, cuidaríamos mais uns dos outros (aqui vemos um bom exemplo disso). Isso é o que penso sobre Aurora e sobre o violento país do qual sou cidadão. Como mencionei, disse tudo nesse filme e se quiserem, podem assisti-lo e partilhá-lo sem custo com os demais. E o que nos faz falta, amigos meus, é valor e determinação. Se vocês estão prontos, eu também. Traduzido e publicado pelo Adital.


Domingo | 12 de agosto de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 17

Alimentado por um gerador nuclear, o Curiosity foi transportar sofisticados equipamentos científicos, câmaras de alta definição, estação metrológica e até um laboratório para analisar a composição do solo do planeta vermelho [ ESPAÇO ]

Robô envia fotos coloridas de Marte erlim (DW) - O robô que pousou em Marte na última segunda-feira já enviou fotos de uma das 17 câmaras rotativas que integram o veículo para a estação espacial terrestre da Nasa em Pasadena, na Califórnia. As primeiras fotos chegaram logo após o pouso, mas em preto e branco e baixa resolução. As imagens não eram muito nítidas porque a proteção da câmara ficou coberta de poeira durante a aterrissagem. A fotografia panorâmica colorida da cratera Gale é uma das imagens mais espetaculares já feitas do planeta vermelho. “A primeira impressão que temos é o quanto [Marte] se parece com a Terra”, disse o especialista John Grotzinger, da Nasa, após uma avaliação preliminar das imagens. “Isso faz com que você se sinta em casa. Será interessante descobrir o que exatamente é diferente”. A paisagem em 360° é constituída de 130 fotos individuais com alterações de cor entre vermelho, marrom, preto e azul escuro. Segundo Grotzinger, a superfície da cratera de Gale aparentemente é coberta por rochas que teriam sido lavadas pelo que um dia já foi água líquida. O Curiosity não é apenas um fotógrafo exemplar. O robô, alimentado por um gerador nuclear, foi montado com uma gama de equipamentos científicos, câmaras de alta definição, uma estação metrológica a bordo e laser para estudar alvos distantes em até sete metros. Além disso, o veículo pode perfurar o solo para recolher amostras.

B

A missão de dois anos do rover é procurar, entre outras coisas, vestígios de compostos orgânicos. A Universidade de Kiel, na Alemanha, desenvolveu para o equipamento um radiômetro, que já colheu resultados e dados preliminares, segundo o cientista Don Hassler. O dispositivo ainda precisa ser configurado corretamente, mas Hassler é otimista: “nós já temos uma ideia das experiências e resultados emocionantes que vamos ver.” Embora as antenas do Curiosity funcionem, a comunicação com o robô ainda é feita principalmente através de sondas que orbitam o planteta Marte. Assim, os cientistas têm “apenas alguns momentos, quando as sondas estão um pouco acima do veículo, para fazer o upload de dados”, disse o gerente da agência espacial americana, Andy Mishkin. Todos os dias, novos programas de computador são elaborados para funcionar pela primeira vez no robô. Para tanto, a equipe na estação espacial terrestre da Nasa trabalha cerca de 16 horas por dia com aproximadamente mil computadores enviando comandos para o rover. Nos próximos dias, instrumentos a bordo serão testados e software atualizados, mas por enquanto o Curiosity funciona sem erros. Após oito meses de vôo, o rover Curiosity chegou a Marte configurando a missão mais tecnicamente avançada já enviada ao planeta vermelho. O projeto, que custou 2,5 bilhões de dólares, foi também o mais caro da história da conquista do espaço.

FOTOS:DIVULGAÇÃO NASA

Sete minutos de “terror”na sala de comando

Primeiras imagens em preto e branco mostram início das operações do Curiosity em solo marciano

Nós já temos uma ideia das experiências e resultados emocionantes que vamos ver” DON HASSLER Cientista da Nasa

Foto colorida reforça suspeita da presença de água em Marte

A descida pela atmosfera do planeta, após uma viagem da Terra de 570 milhões de quilômetros, foi chamada de "sete minutos de terror" por conta das manobras de alto risco que reduziram a velocidade da nave, de 20 mil km/h para apenas 1m/s, o que permitiu que as rodas do jipe-robô tocassem a superfície da cratera suavemente. O veículo deve executar a primeira fase de sua missão em 98 semanas, mas a expectativa é que continue suas pesquisas por cerca de uma década. Geradores de plutônio têm capacidade de fornecer calor e eletricidade por pelo menos 14 anos para a missão. É um sistema de geração de energia diferente do de outras missões que contaram com painéis para geração de energia solar. O robô está equipado com ferramentas que podem, entre outras coisas, perfurar rochas e coletar amostras de materiais do planeta. Os estudos do robô começarão em uma montanha localizada no interior da cratera. Ele irá subir a montanha e estudará as pedras ali sedimentadas ao longo de bilhões de anos. O veículo buscará indícios de substâncias que possam ter sido propícias à vida em Marte. Indícios da presença de água no passado de Marte foram detectados em estudos anteriores, feitos a partir de imagens do local.


18

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

quadrantes

Domingo | 12 de agosto de 2012

JOSÉ ARNO GALVÃO [ advogado ]

Antônio Pereira de Macedo á poucos dias, no Banco do Brasil da Cidade Alta, Maria do Céu, minha irmã que estava em minha companhia cuidando de uns assuntos da Fundação Helio Galvão, advertiu-me da presença, logo à nossa frente, de Dona Maria Augusta, viúva do Dr. Antônio Pereira de Macedo. Bem disposta, falante como sempre a conheci, contou que, aos noventa anos de idade, ainda viaja cuidando da loja de presentes que fundou, uma das primeiras de Natal. Era um casal interessante. Ela daquelas pessoas extremamente extrovertidas, enquanto ele era de pouco falar. E falava baixo e pausadamente. Não sei de quando data a amizade dele com meu pai, mas sei que, quando este cursava a Faculdade de Direito de Alagoas, por onde veio a obter o diploma de Bacharel, Dr. Pereira, como nos acostumamos a nomeálo, já era seu companheiro, tanto que narrava os

H

males a que meu pai era sujeito por conta das viagens de avião, naqueles tempos em que não havia equilíbrio de pressão do ar. Professor da Faculdade de Farmácia, de onde, se não estou enganado, foi diretor, formou-se em Direito, mas não exercia a atividade. Gostava de tudo, principalmente de ler. Depois, adquiriu um sofisticado equipamento de som e enchia fitas e mais fitas cassette com gravações que armazenava em caixas de isopor. Costumava frequentar nossa casa, tendo acompanhado meus familiares numa ocasião em que contraíram uma intoxicação provocada pela ingestão de peixe. Vale a pena contar o caso: certo dia, ao chegar à casa de meu Pai, encontrei os familiares reunidos. Estavam quase todos lá preparando-se para degustar um peixe que algum deles, provavelmente Hilton, havia adquirido no Canto do Mangue. Pelo adian-

tado da hora, agradeci o convite para participar do festim e fui-me para minha casa. À noitinha, o telefone toca: estavam todos no Hospital intoxicados. E veio a explicação que esqueceram na hora. Quando um peixe come a caravela, aquela colônia que encanta as crianças quando é vista boiando tranquilamente nas águas do mar, ele nada sente. Nem as toxinas, nem a matéria urticante que ela produz para defender-se afeta o peixe. Mas, se alguém comer o peixe, vai sentir o efeito. Em certa época do ano, o peixe pescado nas proximidades do arquipélago de Fernando de Noronha, por conta da profusão de caravelas, pode estar contaminado. E foi o que aconteceu com meus familiares, que sentiram durante um longo tempo os efeitos. Doutor Pereira escreveu, logo a seguir, uma série de artigos no jornal “Diário de Natal”, a respeito

desse tema. E artigos que, por coincidência, eu havia manuseado algum dias antes. Frequentei muito a casa dele. A princípio, rapazinho, ia aproveitar o “sítio” em que morava, no terreno que hoje está ocupado pela Assen; ia brincar com Djair, seu filho e uma das maiores promessas do jornalismo norte-riograndense, prematuramente falecido em um acidente. Depois, em sua casa da rua Ana Néri, ia somente jogar conversa fora com ele. Jogar conversa fora é modo de dizer, na realidade, eu ia aprender, bebendo o que ele dizia. Guardei um livro dele, é o livro de Adolf Hitler, “Minha Luta”, edição antiga encadernada. Depois de sua morte, um dos filhos, se não estou enganado Djaci – todos os seus filhos, inclusive as duas mulheres, têm os nomes começado por “dja” - pediu-me o livro de volta o que recusei, pois considerava-o uma lembrança dele. Mas o destino foi ingrato. Numa de minhas mudanças, fui obrigado a deixar o livro encaixotado junto com outros. Quando abri a caixa, verifiquei que alguns haviam sido atacados. Ao abrir o tal livro, estava inteiramente oco, pois o miolo havia sido comido pelos vermes. Se ele estivesse por cá diria que era coisa daquele moleque que escondia os documentos quando se tinha mais necessidade deles. NELSON PATRIOTA [ escritor ]

ISMAEL BRAVO [ doutor em Educação ]

Uma política para a leitura e alguns problemas

Profissionais da Educação aluno é representado como o agente passivo dessa parafernália de programas de interesse governamentais e não de estado. Uma pergunta cuja resposta se apresenta como sendo óbvia é: Será que nossos governantes sabem que existe aluno? Há quem diga que sim, até para dimensionar as suas numerologias estatísticas, com todo respeito à ciência, fazendo uso dela para explicar o inexplicável, tentando nos convencer que se está criando as bases educacionais que alavancarão as futuras gerações. Parafraseando o poeta “Ser ou não ser, eis a questão”. O aluno existe ou não existe enquanto cidadão demandador dos serviços educacionais? Se sim, a resposta obvia é que as políticas de educação seriam de Estado e não de governos, devendo advir da base, ou seja, da escola, pois é nesse aparelho social que se efetiva a política publica educacional, por meio do ato de ensino aprendizado. Partindo do pressuposto que o aluno precisa de um espaço que viabilize o ato de aprender, a escola se apresenta como o local ideal. Para viabilizar a escola contemporânea em suas atividades meio e fim, devemos lançar mão de um plano de gestão escolar que traga em seu bojo o projeto político pedagógico que possibilite uma educação de qualidade ao aluno e para acessar os próximos níveis e modalidade de ensino à frente. Por outro lado, é no ato de ensinar e aprender que vão surgir as necessidades da unidade escolar ao se organizar na busca do objetivo da vida acadêmica. Fica claro que para a efetivação da política pública educacionais temos de ir ao encontro das necessidades básicas da educação, desenvolvendo mecanismos de acompanhamento da gestão local que permitam ao gestor ações em tempo real e de forma estratégica para atuar no dia a dia, independente dos programas de governamentais. Essa forma de gestar a educação traz o poder e a decisão para próximo do aluno, no seio de sua coletividade, dentro do seu território social com foco educacional para a sua realidade. Assim, não é possível em um país com as dimensões continentais e com a miscigenação que temos o governo tomar decisões distantes da realidade desses microcosmos sociais heterogêneos e propor programas padrão para todos. Estrategistas governamentais acreditam que a forma de governar atual atende essa diversidade! Ledo engano, o que se utiliza hoje é para alimentar as informações do banco de dados da união, obtendo em troca a possibilidade de receber ou não recursos de programas de verbas voluntárias, uma forma de cooptar os atores sociais. Ora, o voluntário pelo o que bem sabemos, hoje pode ter, mas, amanhã não se sabe. Os nossos gestores locais já estão escolados e sofrendo um desgaste enorme com a falta de recursos, direcionam suas avaliações do Plano de Desenvolvimento da Escola e Plano de Ações Articuladas para terem a possibilidade de receber algo. Estão errados? Claro que não, aprenderam rapidinho a mecânica utilizada. Por outro lado, dizemos que errados estamos nós, profissionais da educação, em aceitar essa forma de condução da educação que não é efetiva para equacionar nossas necessidades educacionais a médio e longo prazo, visto ser um paliativo perigoso, pois estamos criando uma geração de políticos que trazem no bojo de seus mandatos essa forma de governar. Para ser bem simplista, o caminho viável está em nossas disposições legais que invariavelmente só são lembradas quando a coisa emperra. Vamos lá, “cabe a União a coordenação da política nacional de educação, articulando os diferentes níveis e sistemas e exercendo a função normativa, redistributiva e supletiva em relação às demais instâncias educacionais”, só para citar o parágrafo primeiro do artigo 8º da LDBEN. Nesse sentido, é premente que os recursos essenciais para efetivar a política da educação básica cheguem à escola onde o aluno está, assegurando seus direitos constitucionais de educação, atendendo assim objetivos de vidas que não se deve ofuscar. O fazer um Estado forte, é cada ente federado cumprir o seu papel corretamente, com os repasses de recursos assegurados pelo distributivo fiscal legal per capito, aliado as características locais que o IBGE há muito já deu conta de definir. Então vamos lá, se o aluno existe enquanto cidadão demandador dos serviços educacionais embora não exerça esse direito, a política pública educacional vai dar conta de atender as suas necessidades educacionais ou não? Eis a questão!

O

ada vez mais jovens e até crianças incluem projetos literários em suas projeções de futuro. Ser autor, ter seu nome aposto ao dorso de um livro colocado na prateleira de uma livraria, ter seu livro comentado nos jornais, guarda para eles um sentido de autorrealização que parece não encontrar correspondência fora da esfera das letras. De há muito se sabe o quanto nossas crianças leem pouco, o que produz um círculo vicioso incontornável: crianças que leem pouco se tornem adultos indiferentes ao livro, atitude que transmitem aos seus filhos, quando atingem a vida adulta e reprodutiva, e assim sucessivamente. Há alguma chance de se romper com essa corrente viciosa? Essa velha discussão nunca é resolvida de todo, por isso é com frequência retomada, como sucedeu no recente Seminário Potiguar Prazer em Ler, já em sexta edição, e que mereceu ampla reportagem desta TN do dia 3 passado. Ali, a professora Cláudia Santa Rosa, coordenadora do evento e integrante da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, alerta, entre outras coisas, para a falta de uma política pública para a leitura. Uma ampla gama de questões está implícita nessa formulação, a começar pelos receios que invadem a sociedade sempre que se cogita da ação do estado na área cultural. A democratização da leitura não supõe por princípio uma ampla liberdade de escolhas por parte dos cidadãos? Como esperar que esses cidadãos façam boas escolhas nessa área, quando eles mesmos têm pouca ou nenhuma afinidade com os livros? A solução poderia “A democratização da talvez vir da escola, leitura não supõe por quando dispondo de princípio uma ampla boas bibliotecas, forliberdade de escolhas mando uma geração leipor parte dos tora e, a partir desta, cidadãos?” replicando-a nas seguintes. Mas essa ideia é facilmente desmentida pela realidade. As bibliotecas das escolas estão comumente defasadas, desatualizadas e negligenciadas e até fechadas pelos diretores, pouco lembradas pelos professores e raramente visitadas pelos alunos. A isso vem se somar o agravante das novidades tecnológicas, como os tablets, os smartphones e outras plataformas de leitura. Em que medida a leitura gerada da necessidade de mais leitura se beneficia delas, se essas novidades disponibilizam, além disso, inúmeras outras possibilidades, como jogos, ingresso em redes sociais, compras online, troca de e-mails, atividades que podem ser feitas simultaneamente? Como imaginar um ambiente propício à leitura cercado por tantos ruídos? Em entrevista dada à TN do dia 3 passado, o educador português José Pacheco, um dos convidados do Seminário Potiguar Prazer em Ler, levantou, talvez graças a sua condição de estrangeiro, algumas questões intimamente relacionadas com a da leitura em nosso país e que, por tão familiares, parecemos ignorar. Opondo leitura e analfabetismo, dilema ainda em processo aqui, ele argumenta: “Um país que conta de 24 milhões de analfabetos funcionais não é um país leitor, é um país de risco”. Tirante o efeito cênico desse “país de risco”, o argumento do professor Pacheco, se não é capaz de nos escandalizar, com certeza estarrece qualquer cidadão europeu, continente no qual o analfabetismo não passa de uma “curiosidade histórica”, debelada há séculos. Infelizmente não podemos afirmar o mesmo, embora estejamos sempre progredindo e a caminho de erradicar o analfabetismo, do mesmo modo como estamos a caminho de erradicar a dengue, a pobreza que hospeda a dengue, e outras mazelas próprias à pobreza, a desigualdade salarial entre homens e mulheres; entre brancos e pretos etc. O professor Pacheco deve ter se dado conta de todas essas mazelas para sair com esse chiste: “país de risco”. É possível até que a tenha emprestado do quadro político de seu país, às voltas com uma gravíssima crise socioeconômica traduzida em perdas de direitos adquiridos há longo tempo e graves preocupações com a sua caminhada rumo ao futuro. No quesito leitura, porém, seu diagnóstico é preciso: o quadro é de risco.

C

CLÁUDIO EMERENCIANO [ professor da UFRN ]

Sonhar, viver e resistir á livros que marcam o pensar e o viver dos leitores. Alargam a visão da realidade e do sentido da vida. Consagram o belo em todas as dimensões. Dos sentimentos às sensações. O sonhar é uma constante da vida. Os sonhos nutrem mudanças, aventuras, desafios, curiosidades, descobertas, desassombros, ousadias e valores. Na aurora da vida a humanidade já sentia necessidade de transmitir ao futuro, ou patentear ao próprio presente, o liame ou a ruptura entre o sonho e a realidade. Essas manifestações, no âmbito oral e escrito da literatura, em toda a vertente do tempo, adquiriram o caráter de perenidade e imutabilidade; eis o desabrochar mais fecundo da criatividade humana. É impossível nominá-las ou distingui-las. Tudo depende do momento e das motivações que as fazem surgir na lembrança de quem sofreu essa ou aquela influência. Nem tudo na vida é provisório e efêmero. Mas a referência a um livro depende de sua vinculação a um contexto pessoal ou social. É o caso de “O Livro de San Michele”. Seu autor: o médico sueco, depois naturalizado inglês, Axel Munthe. Livro sobre a vida. Da vida que transforma o mundo. Da vida que não cessa e não se permite imobilizar nem limitar. Livro que consagra o humaníssimo e insuperável amor ao próximo. Libelo contra os egoísmos, a violência, a crueldade, a indiferença, a mentira e a hipocrisia. O livro foi quase contemporâneo de outra obra-prima: “Jean-Christophe” de Romain Rolland (Nobel da Literatura/ 1916), dedicado “às almas livres de todas as nações, e de todas as pessoas que sofrem, lutam e hão de vencer”. Desvendou num mundo conturbado, carente de espiritualidade como o nosso, a extensão da paz. Como também o fez André Maurois em “Terra da Promissão”. Proclamaram algo simples, óbvio, lamentavelmente pouco valorizado nos dias de hoje: sempre vale a pena sonhar. Sonhar é viver. Em qualquer a circunstância... Essas mensagens convergem na defesa do que é mais precioso para a humanidade: o sentido da vida. Axel Munthe viveu a maior parte de sua vida em “Anacapri”, o lado ocidental da ilha de Capri, no sul da Itália. Construiu sua casa (“Villa San Michele”) num dos lugares mais belos do mundo. Descortinando a baía de Nápoles, seu estonteante mar azul e o Vesúvio. Esse recanto, o romancista Henry James, seu amigo inseparável, chamou-o de “o mais belo e fantástico cenário do mundo”. A casa fica em frente às ruínas do palácio do imperador Tibério, que, dali, governou cruelmente o Império Romano. Romain Rolland, o grande amigo de Charles Péguy (escritor e pensador cristão), de quem foi biógrafo, admirador de Charles Chaplin e de Gandhi, que o visitou, vivia nas montanhas da Suíça, onde desfrutou dos seus momentos de maior inspiração. Combateu às guerras e exaltou a condição humana. Disse, como Charles Péguy, que apenas o bem sobrevive no homem. O mal é poeira varrida e esquecida pelo tempo. Outro grande escritor, também absorvi-

H

do por esse lugar paradisíaco, foi Curzio Malaparte, autor de livros como “Kaputt” e “A Pele”. Nessas cercanias construiu uma das casas mais atípicas do mundo, “A Casa como eu”: num penhasco uma nave grega antiga sulca indefinidamente “Há livros que maras águas azuis do Meditercam o pensar e o virâneo. ver dos leitores. AlarAnacapri para Munthe, gam a visão da realiHenry James e Malaparte, e dade e do sentido da a Suíça para Rolland. Não vida. Consagram o foram prisões. Eram “fonbelo em todas as dites de inesgotável liberdade mensões. Dos sentipara discernir, criar, cultivar, mentos às sensações. amar e contemplar o munO sonhar é uma consdo, a vida, a beleza e os hotante da vida. Os somens”. Rolland foi íntimo de nhos nutrem mudanStefan Zweig e apoiou sem ças, aventuras, desahesitar a “não-violência” de fios, curiosidades, Gandhi. Disse-lhes que as descobertas, desasplácidas montanhas da Suísombros, ousadias e ça, cobertas de pinheiros e valores. Na aurora da neve, infundiam-lhe paz e vida a humanidade já sentia necessidade perspectiva da eternidade. de transmitir ao futu- Axel Munthe, no prefácio do livro para a edição sueca, rero, ou patentear ao velou que Anacapri era seu próprio presente, o habitat eterno. Mirante de liame ou a ruptura entre o sonho e a rea- harmonia e grandeza humana. lidade. Essas maniOs brasileiros estão confestações, no âmbito finados numa prisão. Não se oral e escrito da litetrata de refúgio, ou “minaratura, em toda a verrete”, como Gilberto Freyre tente do tempo, adcomparava seu solar e seus quiriram o caráter de jardins em Apipucos. É priperenidade e imutasão no sentido literal. Lê-se bilidade; eis o desapouco em nosso país. Nos brochar mais fecuntermos preconizados por do da criatividade Walter Lippman, em sua humana. É impossíclássica obra “A Opinião Púvel nominá-las ou blica”, a “cabeça” dos bradistingui-las”. sileiros, em sua grande maioria, é “feita” exclusivamente pela televisão. A opinião pública brasileira é manipulada, dirigida, condicionada. Não é formada. A televisão não assume posições. O Brasil dos noticiários se resume em gastos públicos desonestos, triunfo do crime organizado, impunidade institucionalizada, insegurança individual e coletiva, culto da violência para todos os fins, destruição da ética e da moral em todas as atividades sociais (reguladas ou não pela lei), falência das instituições, desmoralização de autoridades públicas, estímulos aos egoísmos e ao consumismo, desastrosa ausência de solidariedade humana, indiferença e ceticismo. Mas o Brasil real não é exatamente o que se revela na televisão. Não é esse o país das pessoas de bem. De modo algum.


Domingo | 12 de agosto de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 19

[ ZONA DO EURO ] Arrocho começa dar resultado, mas arrecadação ficou abaixo do esperado por causa do prazo das declarações fiscais e queda nos impostos devido a recessão

Deficit orçamentário da Grécia cai 17,5% este ano tenas (AE) - O déficit orçamentário estatal da Grécia recuou para 13,2 bilhões de euros (US$ 16,3 bilhões) nos primeiros sete meses de 2012, de 16 bilhões de euros no mesmo período do ano passado, disse o Ministério das Finanças em um comunicado. No entanto, as receitas ficaram abaixo da meta, enquanto o país enfrenta seu

A

quinto ano de recessão. As receitas orçamentárias líquidas totalizaram 27,6 bilhões de euros de janeiro a julho, menor que o valor de 28 bilhões de euros no mesmo período do ano passado e que a meta de 30,4 bilhões de euros. O ministério disse que a principal razão para a receita menor que o esperado foram o prazo fixado

para a apresentação de declarações fiscais e queda nos impostos recolhidos devido à atividade enfraquecida da economia doméstica, disse o Ministério das Finanças. Os gastos do governo recuaram para 40,8 bilhões de euros de janeiro a julho, de 44 bilhões de euros no mesmo período do ano passado, e ficaram abaixo da meta do governo de 45,2 bil-

hões de euros para o período. De acordo com o Ministério das Finanças, isso é resultado da redução dos custos do orçamento ordinário de 2,4 bilhões de euros, bem como um corte de 1,9 bilhão de euros dos custos do programa de investimento público. As autoridades gregas esperam que os resultados melhores até o final do ano.


20

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 12 de agosto de 2012

Propostas que serão recebidas pelo Ministério das Cidades podem ser enviadas por pesquisadores, vinculados a instituições de ensino superior ou institutos de pesquisa públicos ou privados até o dia 13 de setembro

[ HABITAÇÃO ]

Ministério das Cidades seleciona projetos rasília - O Ministério das Cidades abriu a Chamada Pública nº 11/2012 para selecionar projetos de pesquisa acadêmicos sobre o Programa Minha Casa Minha Vida e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As propostas serão recebidas até o dia 13 de setembro de 2012. Por

B

meio da chamada pública serão financiados itens de custeio e bolsas para a execução de projetos de pesquisa, com duração de 18 meses, cujo orçamento máximo deverá ser de R$ 150 mil. Estão habilitados a enviar propostas pesquisadores doutores, vinculados a instituições de ensi-

no superior ou institutos de pesquisa públicos ou privados, sem fins lucrativos, e empresas públicas que executem atividades de pesquisa em ciência, tecnologia ou inovação. Projetos articulados em rede terão pontuação adicional. Os critérios de avaliação abordam os seguintes tópicos: extensão das

possíveis contribuições do estudo, mérito da proposta, estrutura em rede e parcerias, qualificação do coordenador e da equipe, e infraestrutura física disponível nas instituições participantes e condições de apoio para a execução do projeto. A iniciativa é uma parceria entre a SNH e do Conselho Nacional

de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, que assinaram Termo de Cooperação para viabilizar a chamada, na qual a SNH aportou R$ 5 milhões para financiar os projetos selecionados. O objetivo é, além de apoiar pesquisas sobre os programas habitacionais do ministério, contribuir para a con-

solidação de uma rede de pesquisadores e profissionais de ensino. Ambos os programas (PAC e MCMV) constituem prioridades do Governo Federal e representam ganho significativo de escala dos programas de urbanização de assentamentos precários e de provisão habitacional.

[ CULINÁRIA ] Aumento populacional e alta de

preços vão mexer com hábitos alimentares

Dieta do futuro terá insetos no cardápio rasília (ABr/BBC) - Projeções de especialistas indicam que o aumento populacional, dos preços dos alimentos e a limitação na disponibilidade de recursos vão mudar os hábitos alimentares humanos nas próximas décadas. Alguns analistas calculam que o preço dos alimentos pode dobrar nos próximos cinco a sete anos, tornando itens hoje comuns, como carne, em artigo de luxo. Veja abaixo algumas alternativas que, embora estranhas à primeira vista, são apontadas como caminhos prováveis para resolver lacunas na demanda por alimentos. O governo holandês já investiu um milhão de euros em pesquisa sobre como inserir carne de insetos nas dietas de seus cidadãos e preparar leis para regulamentar sua criação. Insetos fornecem tanto valor nutricional quanto carne de mamíferos, mas custam e poluem muito menos. Cerca de 1, 4 mil espécies poderiam ser consumidas pelo homem, compondo salsichas ou hambúrgueres. Boa parte da humanidade já come insetos, especialmente na Ásia e África. Mas os mercados ocidentais devem resistir à ideia e vão ser necessárias grandes campanha de marketing para tornar aceitável ideia de incluir insetos como gafanhotos, formigas e lagartas no cardápio. Já é bem conhecida a influência que aparência e cheiro podem ter sobre o que comemos, mas uma área em expansão que pode render descobertas interessantes é a dos estudos sobre o efeito do som sobre o paladar. Um estudo da Universidade de Oxford descobriu que é possível ajustar o gosto der determinados alimentos através da música que se ouve ao fundo. A música pode, por exemplo, fazer uma comida parecer mais doce do que ela é. Esse recurso pode ajudar a reduzir o consumo de açúcar.

B

Outro exemplo: Sons graves de instrumentos de sopro de metal (como saxofones ou tubas) acentuariam o gosto amargo de alimentos. Empresas podem passar a recomendar listas de músicas para melhorar a “experiência” do consumo de seus produtos. Cientistas holandeses criaram carne em laboratório usando células-tronco de vaca e esperam desenvolver o primeiro “hambúrguer de proveta” até o fim de 2012. A produção de carne artificial poderia trazer grandes benefícios ao meio ambiente, pela redução no número de cabeças de gado - grandes emissores de CO2 - e nas áreas de floresta desmatada para a criação de pastos. A carne de laboratório poderia ser manipulada para ter níveis bem mais saudáveis de gordura e nutrientes. Os pesquisadores holandeses dizem que a meta é fazer a carne in vitro ter o mesmo gosto que a tradicional - coisa que ainda está longe de ter. Elas podem alimentar homens e animais, oferecer uma alternativa em graves crises alimentícias e ainda abrem mão do gasto de terra ou água potável para seu cultivo. Cientistas ainda apontam para o potencial de algas como fontes de biocombustíveis - o que reduziria a dependência dos combustíveis fósseis. Alguns especialistas preveem que fazendas de algas poderiam se tornar a mais promissora forma de agricultura intensiva. Elas já existem em países asiáticos como o Japão. Como os insetos, elas poderiam ser introduzidas em nossas dietas sem que soubéssemos. Cientistas na Grã-Bretanha estudam a substituição de sal marinho por algas em pães e outros alimentos industrializados. Grãos têm um forte sabor, mas com baixo índice de sal, sendo portanto, mais saudáveis. DIVULGAÇÃO

Cardápio à base de insetos é uma tradição milenar na China

MERCADO

PREÇO DO MILHO DISPARA Os preços internacionais do milho atingiram novas máximas no mercado internacional na sexta-feira, após o governo dos Estados Unidos ter informado que a mais intensa seca em décadas no país deve reduzir a produção, destaca o site do jornal Financial Times (FT). Cerca de 60% dos Estados Unidos registram umidade abaixo do esperado e, em apenas um mês, o governo norte-americano reduziu sua estimativa de safra em um sexto. Os norte-americanos são os maiores exportadores de grãos do mundo.


economia DÓLAR COMERCIAL Compra:R$ 2,0140 Venda:R$ 2,0160 DÓLAR PARALELO Compra:2,09 Venda: 2,18

POUPANÇA HOJE 0,5000% CDB 7,68% BOVESPA +0,82%

SALÁRIO MÍNIMO

R$ 622,00 TAXA SELIC

8%

TELEFONES ÚTEIS Receita: 3232-2200 Procon Estadual: 3232-6869 Procon Municipal: 3232-9050 DRT/RN: 3220-2000

ENTREVISTA

Para Idalberto Chiavenato, inovação é chave para a competitividade. PÁGINA 7 DÓLAR TURISMO Compra: R$ 1,9930 Venda:R$ 2,1270 EURO Compra:R$ 2,4330 Venda:R$ 2,6070

Editora: Renata Moura E-mail: renatamoura@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 12 de agosto de 2012

Enquanto os shoppings protagonizam uma onda de expansão em Natal, o comércio de rua perde cada vez mais o brilho aos olhos do consumidor e enfrenta dificuldades para se manter vivo na disputa por mercado. Especialistas apontam os desafios [ COMÉRCIO ]

Shoppings x rua: um duelo em desnível ANDRIELLE MENDES Repórter

Dia dos Pais, comemorado hoje, levou um batalhão de consumidores às compras e nenhum outro segmento deve ter aproveitado tanto o movimento quanto os shoppings. O setor esperava um crescimento de 14% com as vendas no período. Enquanto isso, no comércio em geral, a estimativa não passava de 6%. A diferença entre os centros comerciais não está, porém, restrita à data nem à expectativa de incremento. Especialistas apontam que enquanto os shoppings mergulham em uma onda de expansão, o comércio de rua enfrenta dificuldades para crescer. Quem tem ponto de venda no shopping e na rua compara: o faturamento no shopping chega a ser 30% maior. Já dizia um famoso provérbio chinês: “há três coisas que não voltam atrás: a flecha lançada, a palavra falada e o tempo perdido”. Se reescrito hoje, o provérbio certamente incluiria a expansão dos shoppings. O economista Nelson Barrizzelli, do SPC da Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), concorda. “Não tem volta”. “É como a globalização”, compara Janduir Nóbrega, economista, conselheiro do Conselho Regional de Economia e diretor do curso de Gestão Financeira da Universidade Potiguar. Segundo dados da Associação Brasileira dos Shoppings Centers (Abrasce), estão previstas 21 inaugurações até o final do ano. A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) fala em 35. Só São Paulo, capital com maior número de shoppings no país, deverá receber mais dez. Não há nenhuma inauguração prevista para Natal. A capital, no entanto, assiste a ampliação de dois dos seus maiores shoppings centers: o Midway Mall e o Natal Shopping, que passa pela primeira grande reforma em 20 anos. O Midway passa pela terceira ampliação desde 2005. O investimento supera os R$ 120 milhões. No Natal Shopping, o investimento chega a R$85 milhões. Com sete estabelecimentos deste tipo, o Rio Grande do Norte já é o quarto entre os nove estados nordestinos em área bruta locável – espaço alu-

O

gado aos lojistas. “As pessoas preferem os shoppings”, justifica Nelson Barrizzelli, da CNDL. Pesquisa recente divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio), que não disponibilizou porta-voz, revelou que seis em cada dez natalenses comprariam presentes para os seus pais no shopping. Só quatro optariam pelo comércio de rua. No Brasil, a diferença é ainda maior. Só dois brasileiros procurarão as lojas de rua neste Dia dos Pais. A preferência é mais forte entre pessoas das classes A e B (50%) do que entre pessoas das classes C e D (20%). “Este tipo de estabelecimento reúne tudo. É por isso que atrai tantas pessoas”, afirma Janduir Nóbrega. Eles não só atraem mais gente como registram taxas de crescimento maiores também. Enquanto o comércio varejista registrou crescimento de 6,7% no volume de vendas no país em 2011, em relação ao ano anterior, os shoppings registraram crescimento de 18,6% - bem acima dos 12% esperados para o ano pela Abrasce. Mas não para por aí. Enquanto a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas espera um incremento de 3,5% nas vendas neste Dia dos Pais, a Abrasce, que reúne empreendedores, administradores, prestadores de serviços e lojistas de shoppings, projeta alta de 14%. A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), que usa uma metodologia diferente, fala em crescimento na ordem de 4% - ainda assim superior ao esperado pela CNDL para o comércio em geral. “As vendas nos shoppings tendem a crescer mais do que no comércio em geral. Isso é natural. As pessoas tendem a comprar mais nos shoppings”, afirma Barrizzelli. Para Amauri Fonseca, empresário e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, o avanço dos shoppings não ameaça o comércio de rua. Mas há controvérsias. “O shopping está tomando o espaço do comércio de rua há muito tempo”, alerta Nelson Barrizzelli, da CNDL.

LEIA MAIS Alecrim tenta inovar,mas concorrência é difícil. Página 3. DIVULGAÇÃO

O economista Nelson Barrizzelli,da CNDL: descompasso é natural


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 12 de agosto de 2012

LUCIANO RAMOS [ MESTRE EM DIREITO DO ESTADO E PROCURADOR DO MPJTCE/RN ]

Negócios &Finanças LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Combater a pobreza novo presidente do Banco Mundial (BM), o sul-coreano naturalizado norte-americano, Jim Yong Kim, assumiu suas funções em Washington com o compromisso de servir "as populações que vivem na pobreza" em um momento "crucial" da economia mundial. Designado para um mandato de cinco anos, Kim, um médico e antropólogo de 52 anos, disse que assumia o cargo com "humildade" e "em um momento crucial da economia mundial". Ele disse que passou a maior parte de sua vida adulta "entre as populações mais pobres do mundo". A proposta dele está em sintonia com a da presidenta Dilma Rousseff que deseja erradicar a pobreza extrema no Brasil até meados de 2014.

O

DEBATE Os auditores do Tesouro Municipal também querem ouvir propostas de candidatos a prefeito de Natal. No próximo dia 29 de agosto, a associação realizará às 14h, no auditório da CDL, um encontro para conhecer as propostas de governo dos candidatos a prefeito de Natal, no âmbito da política tributária, com foco na recuperação da capacidade de investimento.

Atrativos (I)

Atrativos (II)

Com a disputa, nos juros e tarifas, os bancos dão mimos para atrair clientes super-ricos. Não basta administrar fortunas: as instituições atuam como "conselheiras" dos milionários e oferece a eles experiências como assistir a corridas de Fórmula 1, em camarotes. O Brasil tem, atualmente, cerca de 50 mil milionários investindo seu dinheiro via private banks, instituições que fazem a gestão e o planejamento financeiro de fortunas.

Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, no total, R$ 434,4 bilhões estavam sob gestão dos private banks em 2011, um crescimento de 21,6% na comparação com 2010. O segmento cresce no Brasil acima da média mundial, de cerca de 7% ao ano, segundo a Anbima. Os clientes do segmento de private banking do Santander no Brasil, por exemplo, são aqueles que têm, pelo menos, R$ 3 milhões para investir.

RESTITUIÇÃO A Receita Federal do Brasil libera para saque nos bancos, a partir de quarta-feira (15), o terceiro lote de restituição do Imposto de Renda 2012. Serão depositados R$ 2,2 bilhões referentes aos anos de 2008 a 2012. Somente para o exercício de 2012, serão creditadas restituições para um total de 2.286.395 contribuintes, no valor de R$ 2,13 bilhões, com correção da taxa selic de 3,06%. Desse total, 19.604 são contribuintes beneficiados pelo Estatuto do Idoso, ou seja, tem prioridade no depósito da restituição. No RN serão liberados mais de R$ 19 milhões.

Tarifas exageradas Dados do Banco Central mostram que, na média, as instituições financeiras cobram das pessoas físicas a cada transferência de recursos pela internet R$ 12,83, se for por meio de Documento de Crédito (DOC),

e R$ 13,68, para Transferência Eletrônica Disponível (TED). Nas operações de crédito e arrendamento mercantil, a taxa média é de R$ 98,50, podendo chegar a R$ 2.000,00 na ponta máxima.

BALANÇO Será amanhã (13), a divulgação do balanço de Guararapes Confecções/Lojas Riachuelo, após às 18 horas, quando o mercado estará fechado e, na terça-feira (14), a teleconferência.

1

Em setembro próximo, a Frente Parlamentar Mista das Micro e Pequenas Empresas no Congresso Nacional deve apresentar um projeto de ajustes na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. As propostas estão sendo debatidas e incluem novas atividades no Simples Nacional, como representação comercial, jornalismo e profissionais da área de saúde.

2

O Batalhão de Engenharia está avançando nas obras da marginal da BR 101, no sentido Parnamirim-Natal. Uma importante via para desafogar o tráfego Nas pistas principais da BR, principalmente, até a entrada da avenida Maria Lacerda Montenegro. Outra importante via de acesso à BR será o prolongamento da avenida Omar O'Grady, nos dois sentidos.

3

O esperado concurso do Banco do Brasil vai ser lançado ainda este ano em 15 estados, inclusive no Rio Grande do Norte. As validades dos concursos anteriores (2011) realizados para os estados que serão contemplados na nova seleção terminam em março e abril de 2013, mas todos os aprovados serão chamados até lá. A remuneração deverá ser a mesma do último concurso, R$ 2.470,08.

SUPERMERCADOS A 24ª Convenção Nordeste de Supermercados, Feira de Equipamentos, Produtos e Serviços, a Exponor 2012, deve gerar negócios da ordem de R$ 1 bilhão e 800 milhões. O evento será realizado de 20 a 22 próximo, no Centro de Convenções de Natal. A expectativa é que durante os três dias do evento mais de 15 mil pessoas visitem a feira. A Exponor tem como tema"O Futuro do Varejo e a Influência da China". Na Exponor-RN estarão expostos mais de 10 mil itens espalhados em 80 estandes.

CORRETORES A partir de amanhã até o dia 17, acontecerá o XV Encontro de Corretores de Imóveis (ECIM), auditório do CTGás. O evento comemora também, o cinquentenário do sistema Cofeci/Creci, que reúne o Conselho Federal de Corretores de Imóveis e todos os Conselhos Regionais, com o tema "Corretor de Imóveis, há 50 anos realizando sonhos e criando oportunidades". A partir das 19h30, terá a palestra: "Corretor campeão em toda ocasião", pelo diretor do Creci-RN Deyvison Nery. Na ocasião, também será entregue o Troféu Colibri.

Curiosidade infinita ser humano implementou a tecnologia a sua disposição a ponto de mandar fotos e vídeos dos rincões mais distante do sistema solar, como tem feito o robozinho Curiosity desde o início da semana passada, diretamente do planeta Marte, a milhões de quilômetros da Terra. Diante desta façanha tecnológica, o robozinho desperta nossa curiosidade não apenas pelo planeta vermelho e o que poderá lá encontrar (sinais de vida? Água?), mas também por muitas coisas que se passam aqui mesmo na Terra, sobretudo em um rincão tecnológico chamado Brasil. Enquanto os dados do robô Curiosity viajam pelo sistema solar e conseguem chegar sem distorções ao seu destino, em uma comunicação interplanetária digna de Star Wars e outras ficções, convivemos em nosso país com constantes interrupções de simples ligações dentro de uma mesma cidade. Empresas de telefonia não conseguem sequer garantir os planos por elas vendidos, quanto mais proporcionar expansão da rede. Como é possível conceber esta disparidade? Estaríamos diante de um abismo tecnológico da profundidade das Fossas Marianas? A rigor, nossa inépcia na disponibilização de um serviço de comunicação minimamente eficiente muito pouco tem a ver com atrasos tecnológicos do Brasil – que existem, mas são os menores fatores nesta equação -, pois muito maior é nosso atraso na solidez das instituições e compromisso destas com a qualidade dos serviços que o sistema disponibiliza ao consumidor. O ordenamento jurídico optou por atribuir a uma agência reguladora a responsabilidade por manter a higidez do sistema de telecomunicações no país, regulando este mercado essencial de maneira a contribuir inclusive

O

“Para os usuários de telefones celulares,tornouse patente ao longo dos anos que a agência reguladora não conseguiu impor limites às pretensões hedonistas das operadoras,que maximizaram seus lucros à custa de investimentos imprescindíveis para a eficiência do sistema”

com o desenvolvimento do país. Assim o é desde a criação da ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) em 16 de julho de 1997, com a edição da Lei nº 9.472/97. Para os usuários de telefones celulares, tornou-se patente ao longo dos anos que a agência reguladora não conseguiu impor limites às pretensões hedonistas das operadoras, que maximizaram seus lucros à custa de investimentos imprescindíveis para a

eficiência do sistema. Mais fácil e barato do que investir na instalação de novas antenas é derrubar a ligação do cliente; acaso o plano contratado lhe garanta ligações ilimitadas, é claro. A sensibilidade de quem utiliza o sistema de há muito percebia esta situação, mas a agência reguladora deixava os cidadãos-usuários a deriva no oceano das comunicações, com intervenções extremamente pontuais, quando o desrespeito já beirava o deboche, como é o caso do labirinto a ser percorrido para se conseguir cancelar uma linha. Ironicamente, escreve-se este texto após o despertar do regulador do sistema para o caos instalado, que culminou com a suspensão da venda de novas linhas de diversas operadoras em todo o país. Aos olhos de muitos, esta foi uma atuação firme e digna de nota. Para quem pensa sob a ótica do antes tar-

de do que nunca, talvez o seja. Mas não se pode olvidar que a ANATEL deu causa a este estado de coisas ao se omitir em regular firmemente este mercado, sem coibir sistemáticos e notórios abusos por anos a fio. Além disso, não se pode esquecer que este despertar não foi de todo espontâneo. Ao revés, foi impulsionado pela imperiosidade de acórdão do TCU, que desde 2006 faz uma série de recomendações e exigências a ANATEL, sobretudo em virtude de sua morosidade na implementação de medidas para ajustar os serviços das operadoras, que culminou com encaminhamento de documentos para o Ministério das Comunicações e ao Ministério Público Federal em julho deste ano. Maior do que a distância que separa este país do robô Curiosity, em Marte, é a que permeia entre a pretensão de que um órgão isento regulará diligentemente o sistema e a dura realidade das nossas comunicações cotidianas. Em termos de regulação, não fomos muito além de Adam Smith e deixamos que a “mão invisível” da omissão da agência reguladora possibilite ao mercado agir de acordo com as suas conveniências, mesmo em áreas essenciais para a sociedade. Com o agravante de só mover-se muito depois de a fronteira do razoável já ter sido ultrapassada, mal do qual padece não apenas a ANATEL, mas outras mais, como a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), cuja omissão tem consequências muito mais graves do que ligações mutiinterrompidas. Em muitas hipóteses, a regulação tardia pode significar nunca, diante da impossibilidade de retomar ao ponto no qual o trem do mercado regulado descarrilou. “@marcelotas robozinho manda fotos e vídeo de marte só para tirar onda com quem usa celular no Brasil” (Twitter oficial do Jornalista Marcelo Tas).

ALCIMAR DE ALMEIDA SILVA [ ADVOGADO, ECONOMISTA, CONSULTOR, FISCAL E TRIBUTÁRIO ]

Região metropolitana de Natal mbora o § 3º, do art. 25 da Constituição Federal preveja para a instituição de regiões metropolitanas que os municípios agrupados sejam limítrofes, esta condição não parece se referir a que todos devam manter limites com a Capital. Tanto é que as leis complementares estaduais através das quais foi instituída e ampliada a Região Metropolitana de Natal incluem os Municípios de Ceará-Mirim, Vera Cruz, São José de Mipibu, Nísia Floresta e Monte Alegre, que não se limitam com Natal, diferentemente de Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e Parnamirim. Entretanto entre estes e aqueles Municípios há limites, confirmando assim o entendimento inicialmente defendido. Prova deste entendimento também pode ser a Lei Complementar Federal nº 14, de 8 de junho de 1973 – diante da competência federal então vigente – que instituiu as Regiões Metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, Curitiba, Belém e Fortaleza, incluindo Municípios não limítrofes com aquelas respectivas Capitais. Basta ver que a de Recife inclui os Municípios de Igarassu e Itamaracá, que já àquela época faziam limite entre si, mas não o faziam com Recife,

E

interrompidos respectivos territórios pelo do Município de Paulista, hoje pelo de Abreu e Lima. O mesmo é de se dizer em relação às demais, as quais são integradas por Municípios sem limites com as respectivas Capitais. Ademais, o Estatuto da Cidade, editado pela Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001, ao estabelecer diretrizes gerais da política urbana de que tratam os arts. 182 e 183 da Constituição Federal preconiza dentre aquelas a cooperação no cumprimento das funções sociais, econômicas e ambientais das Cidades. Ao mesmo tempo prevê dentre os instrumentos para tal fim o planejamento das regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e microrregiões, sem estabelecer a condição de serem limítrofes os Municípios a integrá-las. Por estas razões, compreende-se como inaceitável o veto governamental à inclusão dos Municípios de Ielmo Marinho e de Maxaranguape na Região Metropolitana de Natal. Se não são fazem limite com Natal, fazem com Parnamirim e Macaíba e com Extremoz e Ceará-Mirim, além do que mais importante do que serem limítrofes é a complementação das funções econômicas e sociais, o que não se pode negar aos Municípios de Ielmo Mari-

nho e Maxaranguape. O primeiro por se encontrar na área de influência imediata do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante e o segundo por se constituir em área de investimentos em serviços de turismo, exercendo assim função econômica e social complementar a Natal. O mesmo, aliás, possível de se dizer em relação aos Municípios de Touros e de São Miguel do Gostoso, de Senador Georgino Avelino, Arez, Goianinha, Tibau do Sul, Canguaretama e Baía Formosa. Entretanto, é necessário que a Região Metropolitana de Natal saia do papel, passando a dispor de recursos humanos, materiais e financeiros para o enfrentamento da problemática comum e da melhoria da qualidade de vida da população. Pois se assim não for, de nada adianta ampliá-la com a inclusão deste ou daquele Município. Para a sua administração, como de outros tipos de organização semelhantes, o recomendável talvez fosse a constituição de consórcio de direito público ou privado, com a participação do Estado e dos Municípios interessado, à luz do disposto na Lei nº 11.107, de 6 de abril de 2005, promovendo-se na prática a integração destes Municípios cujas funções econômicas e sociais são interdependentes.

SEMIO TIMENI SEGUNDO [ MESTRE EM ADMINISTRAÇÃO, CONSULTOR EMPRESARIAL E COACH ]

Otimismo ou Pessimismo? onhece-te a ti mesmo”, já dizia o filosofo grego Sócrates. É um convite ao olhar para dentro de si, como se observasse uma valiosa peça de cristal, que reúne ao mesmo tempo a suavidade e a complexidade. Quem conhece mais sobre você neste mundo? Sim, você. Mas você já parou para refletir sobre todas as nuances da sua existência? E o que Empreendedorismo tem a ver com autoconhecimento? Vamos ver... Fundar, organizar e operar um negócio é uma tarefa das mais relevantes na minha opinião, verdadeiramente uma das características mais marcantes da espécie humana, causadora da evolução que nos permite a vida que temos hoje. E o que é empreender? Se me pedissem para definir empreendedorismo em palavras, “pessimismo” não seria uma delas! Você concorda comigo? Uma pessoa com traços de negativismo, que só enxerga os aspectos ruins do mundo ou acredita sempre que o pior pode acontecer não combina com uma atividade tão dinâmica como empreender! Como dizia o escritor irlandês Oscar Wilde, “o pessimista é uma pessoa que, podendo escolher entre dois males, prefere ambos”. Por isto que empreender combina mais com otimismo! A visão do que se almeja, de uma meta, um objetivo, é um exercício que só é praticado por quem é otimista! Como não colorir com as mais belas cores seu sonho? Sem problemas! Para muitos estudiosos do empreendedorismo, este passo é a condição primeira para se sair do

“C

mundo das ideias e se chegar às vias de fato. Contudo, se o otiSe me pedissem mismo me tira da inérpara definir cia, a busca por uma empreendedorismo visão realista – que em palavras, nunca é um ponto mé“pessimismo”não dio, pois estará sempre seria uma delas! Você mais próxima da visão concorda comigo? otimista – é o que me Uma pessoa com trará fortes alicerces na traços de transformação destes negativismo,que só sonhos otimistas em enxerga os aspectos negócios duradouros. ruins do mundo ou Não adiante pensar acredita sempre que o pior pode acontecer que na minha estrada da vida só existirão esnão combina com tradas retas para eu uma atividade tão acelerar sempre. Faz dinâmica como parte de qualquer caempreender!” minho as curvas, os buracos, os desvios... Ter consciência que problemas existem – não porque sou pessimista, mas porque sou humano! – me aproxima desta visão realista do mundo empreendedor. Um outro fator nesta linha da visão consciente da realidade na qual eu sou partícipe é o ponto que destaquei no início deste artigo: autoconhecimento. Parar e refletir sobre onde você está e para onde você quer que sua vida caminhe nos próximos anos, são ações que se localizam depois do sonho e antes da abertura de qualquer negócio. Porque já vi

muita gente frustrada por nem sequer ter refletido se aquele negócio era para si... Quer um exemplo? Se alguém está pensando em empreender “para ser dono dos seus horários”, é melhor pensar duas vezes... Raro é o negócio que permite esta flexibilidade, principalmente nos primeiros anos da empresa. Empreender é, na maioria dos casos, viver a conveniência do negócio, ou, em outras palavras, dos clientes, dos fornecedores, ou dos seus empregados. E não tem nada de errado nisto! Desde, é logico, que você encare o ato de empreender com alegria e entusiasmo! A disposição para abrir mão de determinadas coisas em prol de um desejo maior de realizar tem que estar em equilíbrio com fatores como sua família, suas crenças e seus valores. Imagine alguém empreender e não ter o apoio das pessoas amadas que lhe cercam?!? Conhecer-me fortalece minhas convicções, eleva a minha autoestima e produz um ambiente convidativo para eu realizar meus sonhos, dando-me forças para que não empaque em nenhum buraco no caminho. Traz-me uma consciência maior das minhas capacidades, aumentando em muitas vezes os meus limites. Enfim, ajuda-me a construir esta visão realista do mundo, dando-me a necessária sabedoria para colocar minhas energias no que me trará resultados. Encerro convidando você a nunca esquecer da lição ensinada pelo teólogo católico Willian George Ward: “o pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas”. Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!


Domingo | 12 de agosto de 2012

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3 ALDAIR DANTAS

De acordo com especialistas, os shoppings se sobressaem em áreas como conforto e segurança...

ALEX RÉGIS

...mas o comércio de rua resiste embalado por fatores como a maior diversidade de produtos e preços

ALECRIM INOVA, MAS ENFRENTA LIMITAÇÕES PARA CRESCER

BATE-PAPO » Luís Augusto

Ildefonso da Silva diretor de Relações Institucionais da Alshop

‘Os dois crescem, mas os shoppings são mais velozes’

UM PROJETO DESENVOLVIDO PELO SEBRAE AJUDOU A MELHORAR O AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO BAIRRO NATALENSE, MAS ASSOCIAÇÃO APONTA DIFICULDADES ara não perder os clientes, lojistas de rua tem se movimentado, afirma Ailson Feitosa, empresário e presidente da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (Aeba), considerado um dos 100 maiores centros comerciais do país. Alguns mudaram as fachadas, outros instalaram equipamento

P

de ar-condicionado, outros passaram a servir água e café. “Ai daquele que não fizer isso”, diz. Mas as mudanças – algumas realizadas após um empurrãozinho de entidades como o SEBRAE/RN, que prestou consultoria para metade dos empresários do bairro - não pararam por aí. Segundo pesquisa realizada pela as-

...Apesar das dificuldades, “lojas de rua não vão acabar”

sociação, 27% das empresas do Alecrim, maior centro comercial do estado, ou diversificaram o ramo de atuação ou mudaram de ramo nos últimos dois anos. Mas parece não ter sido suficiente. Neste período, 23% das lojas reduziram ou espaço físico, ou faturamento ou pessoal. Só 9% do total conseguiram crescer. “A concorrên-

cia com os shoppings existe e ela é desleal. Eles estão passando na frente por várias razões”, afirma Ailson, que trabalha no Alecrim há 30 anos e viu 15% das lojas serem vendidas ou mudarem de dono nos últimos dois anos. “O Alecrim só não sofreu mais porque ainda oferece produtos e serviços que não são encontrados nos shoppings”, explica.

O Alecrim só não sofreu mais porque oferece produtos e serviços que não estão nos shoppings” AILSON FEITOSA Presidente da Aeba

RETRATO Loja de rua x shopping COMÉRCIO DE RUA

Ainda há clientes que prefiram o comércio de rua. A paisagista Graça Varela, 56 anos, é um deles. Ela mora em Capim Macio, próximo a vários shoppings, mas prefere comprar no Alecrim. “Encontro tudo aqui”, justifica. Na última semana, apresentou o bairro a amigos paulistas e os fez comprar malas novas. “O Alecrim é a 25 de março de São Paulo (considerada maior shopping a céu aberto da América Latina)”, explicou aos amigos. É por essa e outras razões que o comércio de rua não vai acabar, afirma Mabele Dutra, gestora de programas criados pelo SEBRAE para micro e pequenos empresários como ‘Agentes Locais de Inovação’ e ‘Varejo Forte’. “O público é diferente. Quem vai ao shopping busca comodidade. Quem vai ao centro comercial procura quantidade e preço”, diferencia. Para a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), a relação entre shopping e comércio de rua não é conflituosa. “Os dois crescem, mas o horizonte de crescimento dos shoppings tem velocidade maior do que o comércio de rua”, afirma Luís Augusto Ildefonso da Silva, diretor de Relações Institucionais da Alshop.

Embora reconheça o peso que vantagens como segurança, variedade, conforto, horários diferenciados, ações de marketing e publicidade conjuntas, estacionamento disponível, ambiente climatizado e praça de alimentação tem, Amauri Fonseca, da CDL Natal, acredita que há espaço para todo mundo. Nelson Barrizzelli, da Câmara Nacional dos Lojistas, concorda, em parte. Para ele, as lojas de rua deixarão de ser ponto de venda planejada e se tornarão ponto de venda por impulso. “Mas elas não vão fechar”, tranquiliza. “Pode ter uma implicação ou outra, mas o comércio de rua vai continuar existindo”, concorda Janduir Nóbrega, diretor do curso de Gestão Financeira da Universidade Potiguar. Consciente ou impulsivo, o consumidor está cada vez mais exigente, ressalta Amauri Fonseca. E para atender este cliente “o empresário precisa inovar, não importa onde esteja”, afirma. O problema, segundo Nelson Barrizzelli, da CNDL, é que “eu (ouço, mas) não vejo grande movimentação. Geralmente, as lojas de rua são de um só dono e a tendência do dono é repetir aquilo que ele sempre fez. Há pouca capacidade de reação”.

33.776

74,32%

44%

pontos comerciais entre formais e informais*

das empresas pretendem ampliar ou expandir seus negócios

é quanto o Alecrim representa de ICMS arrecadado pelo governo estadual,segundo a Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim

*No Alecrim,maior centro comercial do estado e um dos 100 maiores do país,são 6 mil estabelecimentos,entre formais e informais. SHOPPINGS EM NATAL 6 shoppings Natal Shopping 119 lojas satélites, 3 âncoras,900 vagas de estacionamento. Shopping passa pela primeira reforma

Midway Mall 257 lojas satélites,13 âncoras,3,5 mil vagas de estacionamento.

VENDAS NO BRASIL Shopping 2011/2010

Comércio em geral 2011/2010

+18,6%

+6,7%

Mas os shoppings não têm atraído só consumidores. Têm fisgado também as empresas. Três por cento dos empresários que estão no Alecrim já abriram lojas em shoppings, segundo dados da Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim. Denerval de Sá, dono da Casa Sarmento, é um deles. Ele está há 50 anos no Alecrim e neste período, abriu duas lojas no bairro e mais quatro em três shoppings. Denerval prevê a abertura de mais uma loja em Natal no próximo ano e a entrada em outras praças a partir de 2014. O empresário diz não fechar a loja do Alecrim por nada, mas reconhece que marcar presença nos shoppings é estratégico. “Ele é um

grande atrativo”. Mas tudo tem seu preço. O custo de uma loja no shopping é muito maior. “O aluguel é pelo menos o dobro”. O faturamento também. A catarinense Damyller, com loja no centro da cidade, abriu outra há pouco mais de um ano no Midway Mall. O resultado não demorou a aparecer. O faturamento da loja do shopping é 30% maior que o da loja de rua, inaugurada há 13 anos, compara Rodrigo de Medeiros, gerente da rede que conta com 100 lojas próprias em 25 estados mais o Distrito Federal e deve inaugurar mais 15 até o final do ano. “O comércio de varejo se deslocou para o shopping”, diz Rodrigo, que critica o abandono do centro pelo poder público.

Natal Norte Shopping 106 lojas,1,2 mil vagas de estacionamento.

Via Direta 200 lojas,600 vagas de estacionamento.

Cidade Jardim 104 lojas,315 vagas de estacionamento.

Crescimento do volume de vendas do varejo em dezembro* em comparação com o ano anterior Brasil RN

+9,1%

+10,1% +6,7%

ALVOS DO CONSUMIDOR Onde o consumidor vai comprar o presente neste Dia dos Pais

Outros

Shopping

+3,9%

+7,3% 5,4%

RIO GRANDE DO NORTE

8,1%

+3,5% 2008

2009

2010

2011

Para a Associação Brasileira dos Shoppings Centers (Abrasce),shopping e loja de rua não concorrem entre si.E para a Alshop? Concorrem? Para a Alshop, shoppings e comércio de rua não entram em conflito. Os dois crescem, mas o horizonte de crescimento dos shoppings tem velocidade maior do que o comércio de rua. A expansão dos shoppings faz com que lojas de rua se movimentem para não perder clientes? Claro. Todo mercado se movimenta e se renova dia a dia com ações mercadológicas, atualização de mix de produtos, capacitação de seus profissionais. Tais ações são fundamentais e executadas em conformidade com os recursos que as empresas disponibilizam. Muitas das redes locais começaram na rua e foram para os shoppings. A migração é uma tendência? Grande parte dos centros de compras procuram atender as diferentes classes sociais e consequentemente lojas de rua se instalam em shoppings, mas mantendo uma operação mesclada “rua e shoppings”.

*Melhor mês para o comércio em geral.

57,6%

34,3% PERFIL DAS EMPRESA DE COMÉRCIO NO RIO GRANDE DO NORTE Comércio de rua

...Mas presença nos shoppings é considerada “estratégica”

Praia Shopping 73 lojas.

O momento atual é favorável para os shoppings? Sim, a indústria de shoppings tem em construção 132 shoppings que serão inaugurados nos próximos três anos, além de novos projetos que surgirão. O recente crescimento da renda e a estabilização dos empregos contribuem para a manutenção do consumo. A profissionalização e desenvolvimento das franquias nacionais e estrangeiras ajudam no surgimento de novas lojas.

BRASIL Outros

Shopping

43%

33% 24% lojas de rua/bairro

Característica predominante para escolha do local

Tempo de funcionamento

Faixa de faturamento - R$

Até 2 anos

Até 38 mil 69,40%

27,67% De 38 mil a 60 mil 11,63% De 60 mil a 120 mil 6,58% De 120 mil a 180 mil 3,22% De 180 mil a 240 mil 2,24% Acima de 240 mil 6,93%

De 3 a 5 anos 20,26% De 6 a 10 anos 19,28% De 16 a 20 anos 11,23% De 21 a 25 anos 6,33% Acima de 25 anos 9,32% Principais problemas

Dificuldade na aquisição ou falta de matéria-prima 44,08% Instalações inadequadas

BRASIL Promoções e descontos

Segundo a Abrasce, as vendas nos shoppings devem crescer cerca de 14% no Dia dos Pais,em relação ao mesmo período do ano passado.A Federação do Comércio de Bens,Serviços eTurismo do RN (Fecomércio),projeta um crescimento de 6% no comércio em geral. Porque os shoppings registram crescimento muitas vezes superior ao comércio em geral? Conforto, comodidade, estacionamento, mix de lojas, segurança são diferenciais que os shoppings oferecem e as lojas de rua estão mais limitadas a oferecer aos consumidores. Isso possibilita uma intensidade de vendas maior.

40,63% 41%

Qualidade dos produtos 42% Preço 33% Atendimento do vendedor 29% Variedade de produtos 11%

Baixo lucro 20,85% Problemas com fiscalização/regularização do negócio 20,85% Carga tributária pesada 24,18% Concorrência 25% Fonte:CEMP-SEBRAE-RN/Fecomércio-RN/CNDL/IBGE/AÊBA/Empresas

A Abrasce prevê a abertura de mais 21 shoppings este ano. E a Alshop? Ainda há espaço? Segundo o censo anual da Alshop devemos ter cerca de 35 novos shoppings em operação ao longo de 2012. Essa diferença justifica-se pelo critério de classificação utilizado pela Alshop.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 12 de agosto de 2012


Domingo | 12 de agosto de 2012

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

5


economia

6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012

[ AGRICULTURA ] Apesar da forte quebra registrada no início deste ano

na produção do RS, a produção do milho conseguiu se recuperar

Abrindo a porteira LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Distribuição do milho Conab analisa soluções para a entrega de milho no RN. O gargalo está no custo do transporte (frete). As operações de remoção de milho estão mais lentas em razão da dificuldade enfrentada pelas transportadoras contratadas pela para cumprir o fluxo estabelecido. Esta semana será realizada uma reunião com todas as transportadoras para cobrança do cumprimento do contrato com a Companhia. Uma da propostas debatidas é a possibilidade de agilizar o processo de entrega com o apoio de mão de obra e logística oferecidos pelo governo estadual. O RN precisa de mais de 30 mil toneladas de milho, neste primeiro momento.

A

Brasil deve ter a maior safra de grãos da história

Código

Depois da Festa do Bode que será encerrada hoje em Mossoró, a próxima exposição do calendário oficial de exposições agropecuárias do RN é a Caprifeira de Lajes, de 23 a 26 próximo. Em seguida, a última exposição é a 50ª Festa do Boi, de 13 a 20 de outubro, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

Os senadores e deputados da bancada ruralista querem aprovar 20 dos 343 destaques à MP do Código Florestal. Em nota, a bancada ruralista diz que pode “haver um ambiente mais favorável à aprovação da MP” porque, em 8 de outubro, o texto perderá a validade. Os destaques já começaram a ser analisados pela comissão.

DIVULGAÇÃO

FARELO Uma reunião no Ministério da Agricultura reafirmou a produção necessária de farelo de soja no Brasil. As usinas de biodiesel deverão produzir cerca de 12 milhões de toneladas da proteína neste ano, para não faltar farelo de soja para a fabricação de rações para animais no segundo semestre. A previsão da associação é que sejam produzidos cerca de 2,4 bilhões de litros de óleo de soja para a fabricação de biodiesel em 2012, o que irá gerar em torno de 12 milhões de toneladas de farelo do cereal.

Atividades regionalizadas O ministro da Agricultura e Pecuária, Mendes Ribeiro, tem como principal projeto a regionalização das ações de defesa agropecuária e política agrícola. O projeto, que será lançado oficialmente durante a 35ª Expointer, em Esteio (RS), prevê a criação de superintendências regionais, com equipes específicas vol-

tadas para atender as diferentes demandas de produtores rurais em cada região do país. "Teremos casas do Ministério da Agricultura em todos os Estados, onde serão tratados temas como defesa agropecuária e política agrícola. As demandas de cada região serão analisadas localmente", afirma Mendes Ribeiro.

VACINAÇÃO O Rio Grande do Norte e outros estados do Nordeste deverão voltar ao status de zona de risco médio da febre aftosa. Seria uma decisão importante, até o final de setembro, para o sucesso da Festa do Boi 2013.

1

O Incra vai atuar no combate à pobreza rural,para antecipar para julho de 2013 a meta para identificar 50 mil famílias já assentadas em condição de extrema pobreza e levar a esses assentamentos uma série de medidas do governo para reverter essa situação.Por outro lado,as 14 mil famílias que serão assentadas em projetos criados em 2011/2012 já ingressarão nessa nova sistemática

2

Presidida pelo potiguar Abraão Lincoln,a Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA) comemorou os 92 anos na última quinta-feira,no Clube Canto do Rio,em Niterói-RJ. Na ocasião,o Ministro da Pesca e Aquicultura Senador Marcelo Crivella assinou a Instrução Normativa simplificando o acesso ao Programa de Equalização do Óleo Diesel para Embarcações Pesqueira.

3

As diretorias da Emparn e da Anorc discutiram a possibilidade de implementar um projeto de fertilização in vitro, na Base Experimental de São Gonçalo do Amarante. Seria feita uma adaptação no laboratório do Centro Vocacional Tecnológico da Bovinocultura Leiteira (CVTBL). Para bovinos, esta técnica já alcançou um estágio tecnológico que atualmente permite a sua aplicação em escala comercial.

AMBIENTE O Torneio Leiteiro Verde sem uso de hormônios foi criado pela Associação Mineira dos Criadores de Gir Leiteiro, nas exposições agropecuárias apoiadas pela entidade, paralelamente ao torneio leiteiro oficial reconhecido ou homologado pela Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL) ou outra entidade associativa. No torneio verde, após a entrada do animal no parque de exposições, não será permitido o uso de hormônios, aditivos, soros, substâncias estimulantes, energéticas, medicamentos hepáticos e equivalentes, sendo vedada também a aplicação de oxitocina (hormônio que estimula o esvaziamento total do leite no úbere) A primeira edição do torneiro verde termina hoje na ExpoSete, Exposição Agropecuária de Sete Lagoas/MG.

REMATE O Leilão Virtual Sêmen e Prenhezes Gir Villefort será no próximo dia 16, às 21 horas, com os criadores de gado Gir Leiteiro tendo acesso a doses de sêmen convencional e sexado de importantes raçadores, durante o Leilão, que ocorre pelo Canal Rural. Em oferta, sêmen de vários animais de alta qualidade genética. Destaque para sêmen do touro Holandês Ladys-Manor Wildman e três prenhezes Gir Leiteiro PO sexadas de fêmeas, cujas doadoras têm lactação oficial aferida pela ABCZ em mais de 11.000 kg de leite em 305 ou 365 dias.

Além da produção em alta, os produtores do Brasil comemoram a cotação elevada do milho

rasília e São Paulo (AE) O Brasil deve ter a maior safra de grãos da história. Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta para uma colheita de 165,92 milhões de toneladas. Segundo o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, até o fim do ano, quando os dados serão consolidados, esse volume pode chegar a 170 milhões de toneladas de grãos. A expectativa do governo era atingir esse total apenas na safra 2012/2013, que começa a ser semeada em setembro. O expressivo aumento de 71% na produção do chamado milho safrinha, que é cultivado na sequência da colheita da soja, explica a safra recorde, apesar da forte quebra registrada no início deste ano na produção do Rio Grande do Sul, por causa da estiagem. O Brasil vai colher 38,5 milhões de toneladas de milho safrinha este ano, superando pela primeira vez o volume produzido na safra de verão. “A safrinha do milho se tornou um safrão”, comemorou Mendes Ribeiro. A safrinha de milho foi o grande diferencial do 11º levantamento divulgado nesta quinta-feira, pois em fevereiro, no auge da es-

B

tiagem na região Sul, a Conab previa que a safra 2011/12 teria uma redução de 5,7 milhões de toneladas, uma queda de 3,5% em relação a anterior. A Conab consolidou os dados da safra de verão e apontou uma queda de 8,9 milhões de toneladas (-11,8%) na produção de soja, para 66,3 milhões de toneladas, e de 727,8 mil toneladas no milho, para 34,2 milhões de toneladas. GANHOS Os produtores, além da safrinha de milho recorde, também comemoraram o aumento na cotação do produto, impulsionado pela quebra de safra nos Estados Unidos. Nesta quinta, na Bolsa Chicago, os contratos futuros para dezembro da nova safra de milho atingiram o pico histórico de US$ 8,2975 dólares por bushel, superando os US$ 8,2875 por bushel de três semanas atrás. “Pelo menos, 60% do milho de safrinha pode ser exportado que a gente ainda consegue fazer frente às necessidades domésticas”, afirma Amaryllis Romano, economista da LCA. Os problemas nos EUA também têm influenciado a cotação da soja. No caso da commodity,

Nordeste tem menor custo de produção rasília (AE) - O baixo rendimento dos canaviais por causa da falta de renovação das lavouras e as perdas provocadas pelas geadas e estiagem fizeram com que pela primeira vez os custos de produção das usinas localizadas no Centro-Sul, principal região produtora, ficassem acima dos registrados no Nordeste, onde a produtividade dos canaviais é, em geral, menor. A conclusão é de um estudo realizado pelos pesquisadores do Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão (PECEGE), vinculado à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). O estudo, elaborado em parceria com a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), mostrou que o custo de produção da cana própria nas usinas das regiões tradicionais do Centro-Sul aumentou em 39% (mais R$ 20,46 por tonelada), para R$ 73,58/tonelada. Já na região Nordeste o custo subiu 8% (mais R$ 5,14/tonelada) em relação à safra passada, para R$ 63,39/tonelada. Carlos Xavier, um dos coordenadores da pesquisa do PECEGE, explica que o aumento do custo se deve à queda de 16% na produtividade dos canaviais no Centro-Sul, que passou de 83,5 toneladas por hectare na safra passada para as atuais 70,3 toneladas por hectare. No Nordeste a produtividade da cana própria das usinas aumentou 3,5% e passou de 59 toneladas por hectare na safra passada para 62,3 toneladas por hectare. Xavier afirmou que o estudo mostra que a produtividade total das usinas, somando a parte agrícola com a industrial, teve uma queda de 22%, influenciada pelo menor volume de produção e perda da qualidade da cana, que provocou aumento da ociosidade da capacidade industrial e menor utilização dos equipamentos de campo. Nas usinas da região Nordeste a produtividade agroindustrial cresceu 3%. Segundo o estudo, o custo de processamento industrial ficou em R$ 108,50 por tonelada no Centro-Sul e em R$ 100,20 no Nordeste. O estudo realizado nos últimos cinco anos mostrou que as margens das usinas da região Nordeste na venda do açúcar VHP aumentaram em 10 pontos percentuais, para 36%, enquanto nas tradicionais recuou 17 pontos percentuais, para 9%. Carlos Xavier explica que esta diferença se deve ao fato de a colheita no Nordeste ter começado mais tarde.

B

VOLUMOSO A UFERSA fará concorrência para a compra de ração (volumoso) para o seu plantel. A Universidade está enfrentando dificuldades com a seca para encontrar o alimento para os animais.

Exposição

[ CANAVIAIS ]

boa parte da exportação foi realizada no primeiro semestre. Mas os produtores já acumulam ganhos com contratos futuros. Segundo a Informa Economics FNP - especializada em agronegócio -, em 2011, os contratos futuros na região de Rondonópolis estavam sendo firmados por um preço de R$ 36 a R$ 38 por saca de soja. “Hoje, existem em negócios de R$ 52,50 a R$ 54 para fevereiro 2013”, diz Aedson Pereira, analista de mercado da consultoria. Em Cascavel, Paraná, os acordos chegam a R$ 63 por saca para entrega em março de 2013. Em 2011, a cotação era de R$ 46.” Para a entidade, expectativa é que a área plantada de soja na próxima safra fique entre 27,5 e 28,5 milhões de hectares, acima dos atuais 25 milhões. No embalo da estimativa da safra recorde, Mendes Ribeiro espera um bom desempenho nos números do Produto Interno Bruto (PIB) do setor relativos ao segundo trimestre deste ano. De janeiro a março, o PIB da agropecuária apresentou uma queda de 8,5% ante o mesmo período de 2011, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


economia

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

7

FOTOS:DIVULGAÇÃO

Dados do Sebrae mostram que a longevidade dos negócios está aumentando. Mas em estados como o Rio Grande do Norte ainda há mais dificuldade para sobreviver. O que limita e o que favorece o sucesso de um empreendimento? A sobrevivência de um negócio depende fortemente da sustentabilidade econômico-financeira do empreendimento. Isso requer a geração de valor econômico, o retorno do investimento e a lucratividade necessária para a sustentação do negócio no longo prazo. Muitos empreendimentos começam com um capital de risco insuficiente para a demanda, enfrentam grandes dificuldades financeiras, sofrem com juros elevados, uma profusão incrível de impostos altíssimos, uma burocracia jurássica, um contexto econômico pouco favorável e logo desaparecem do mapa com incrível rapidez e frequência. Os riscos são enormes, pois falta o devido apoio e suporte governamental, infraestrutura adequada, a legislação é arcaica e confusa, não temos educação de excelência, saúde, transporte ou segurança mínima. Isso todo mundo já sabe. Como o entorno não ajuda, a mortalidade infantil de nossas empresas vai para as alturas, muito além do que se poderia imaginar. Qual seria o desafio,nesse contexto? Cabe a todo empreendedor que pretende iniciar um novo negócio o desafio de saber prepararse antecipadamente para lutar sozinho e sem nenhum apoio externo, definir exatamente o seu plano de negócio, liderar com garra e criar uma equipe de colaboradores, oferecer ao mercado algo realmente notável e distintivo, definir uma estratégia de sucesso e competir com persistência e denodo. Contudo, além de definir exatamente qual será o seu negócio e planejar os aspectos financeiros existem outros aspectos fundamentalmente importantes, como criar e desenvolver uma equipe capaz de ajudá-lo a ter sucesso. Fala-se muito sobre a necessidade de inovação.Mas pesquisas mostram que o índice de empresas inovadoras é baixíssimo.Por que isso? Na verdade, não são as empresas que criam e inovam. São sim as pessoas dentro delas, mas com a ajuda, apoio e incentivo das empresas. Se estas não oferecem um contexto adequado, uma cultura que privilegie a criatividade e o fazer melhor e mais rápido, suporte gerencial, apoio, reconhecimento e incentivo pelo bom trabalho, a inovação simplesmente não acontece, pois não encontra um terreno fértil para isso. É preciso fortalecer e incentivar o conhecimento, imaginação e a criatividade das pessoas para que tudo isso em conjunto resulte em inovação, desde que também a empresa saiba canalizar, reforçar e recompensar os esforços das pessoas e partir definitivamente para coisas novas. Em um mundo de negócios em que tudo muda rápida e intempestivamente a inovação é a única saída para a competitividade. Assim, a inovação deve ser tratada como um ativo estratégico para a sobrevivência do negócio. Dizem que o brasileiro é muito criativo, tem um jeito especial para tudo, mas acontece que nossas empresas ainda não estão sabendo utilizar todo esse enorme potencial de inovação à sua disposição e em tempo integral. Qual seria o seu conceito de inovação? No fundo, a inovação é um verdadeiro estado de espírito. Não depende de inteligência e nem de educação, embora inteligência e educação ajudem muito. Ela requer alguma forma de introspecção criativa que dorme dentro das pessoas – aquilo que, há mais de 2.400 anos atrás, o filósofo grego Sócrates chamava de maiêutica – mas com forte estimulação externa. A inovação significa fazer as coisas de maneira comple-

pesquisas têm demonstrado que o salário não é o único aspecto que os talentos levam em conta para permanecer e/ou engajar em uma empresa. Outros aspectos como ambiente de trabalho, atividade agradável e interessante, camaradagem com colegas, horário flexível para atender às necessidades pessoais, benefícios, incentivos e recompensas, liderança, investimento da empresa em treinamento e desenvolvimento, esperança de crescimento profissional, tudo isso está sendo levado em conta para permanecer e/ou engajar na organização. Contudo, são poucas as empresas que oferecem um ambiente de trabalho salutar, agradável, gostoso que conquista as pessoas e as tornam verdadeiras parceiras do negócio através de lideranças incentivadoras que proporcionam empowerment e conseguem que os talentos vistam a camisa da empresa. Talento está sendo hoje uma mercadoria rara, escassa e disputada em um mercado de trabalho cada vez mais amplo e competitivo e o desafio está em atraí-lo, conquistá-lo, retê-lo, desenvolvê-lo e transformá-lo em um forte componente do sucesso do negócio. O mundo está mudando rapidamente e o talento está constituindo uma das principais vantagens competitivas das empresas modernas. Ter talentos não é um custo, mas um precioso investimento. O desafio está em saber utilizá-los e saber obter deles o retorno desse investimento. Acho que o talento é como uma semente cara e delicada. Quando é plantada em terreno árido ela fenece, mas quando recebe um terreno fértil ela prospera e dá frutos incríveis.

[ ENTREVISTA / IDALBERTO CHIAVENATO / CONSULTOR E PALESTRANTE ]

“A INOVAÇÃO É A ÚNICA SAÍDA PARA A COMPETITIVIDADE” RENATA MOURA Editora de Economia

O

ambiente de negócios no Brasil vem passando por mudanças cada vez mais profun-

das e, em meio a esse turbilhão, inovar é a única maneira de sobrevivência. A tese é defendida pelo consultor Idalberto Chiavenato, 76, apontado como uma das principais autoridades do país nas áreas de administração de empresas e recursos humanos e autor de 30 best sellers publicados no Brasil e de 17 obras em língua espanhola. De malas prontas para ministrar palestra em Natal, na próxima-quinta-feira (16), ele falou à TRIBUNA DO NORTE sobre os desafios da inovação, da gestão empresarial e da retenção de talentos, em um mercado cada vez mais concorrido. Confira os principais trechos da entrevista:

tamente diferente daquilo que se faz e pode acontecer na forma de novos e inovadores produtos, serviços maravilhosos, processos cada vez mais eficientes e eficazes, novas formas de fazer negócios, novos sistemas, novas tecnologias, novos mercados, enfim dinheiro novo que ingressa a mais na empresa. Inovação não é apenas melhorar e desenvolver aquilo que se faz. É muito mais do que isso. É inventar coisas nunca antes sonhadas e que vão impulsionar a competitividade da empresa em um mundo de negócios extremamente mutável, dinâmico e competitivo. É difícil fazer isso? Sim, mas perfeitamente possível. Muitas empresas e muitos países estão nessa corrida sem fim. Há uma receita para inovar? Claro! Há uma porção delas, dependendo do gosto de cada um. Algumas se centram nas características da empresa e de sua cultura corporativa, outras na tecnologia de apoio e suporte. Mas nenhuma dessas receitas se afasta muito das pessoas. Afinal, inovar é um ato criativo que depende da imaginação da pessoa e não

SAIBA MAIS Idalberto Chiavenato é graduado em Filosofia e Pedagogia,com especialização em Psicologia Educacional pela USP,em Direito pela Universidade Mackenzie e pósgraduado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV.É também mestre (MBA) e Doutor (Ph.D.) em Administração pela City University of Los Angeles,Califórnia,Estados Unidos. Fundador e presidente do Instituto Chiavenato,ele defende a busca constante por inovação e a participação dos colaboradores como “fundamental”nesse processo.Esses estão entre os pontos centrais da palestra que irá ministrar em Natal na próxima quinta-feira (16),promovida pela Fastjob,em parceria coma a TRIBUNA DO NORTE.A palestra terá como tema“Inovação em Gestão: Criando um Ambiente Propício a Ideias que Geram Valor”e será realizada a partir das 20h15 no Hotel Praiamar,em Ponta Negra.Antes,às 19h30,está programada a palestra“A importância de um Modelo de Gestão - O que Líderes e Empresas podem aprender com o Barcelona”,com o consultor Marcos Braun,do Ceará. Mais informações estão disponíveis na internet,em: http://www.fastjob.com.br

da tecnologia. Esta até pode ajudar, mas a atividade cerebral de pensar fora da caixa vem em primeiro lugar. O problema está em criar uma poderosa e forte cultura de inovação dentro da empresa através da qual as pessoas percebem que imaginar, criar e inovar dá certo para elas e para a empresa e se engajam nesse processo para melhorar incessantemente o seu trabalho e contribuir para o sucesso do negócio através de maneiras que só gente com ideias pode fazer acontecer. A inovação em gestão depende de que? A inovação não depende de uma única e isolada providência, mas de uma porção de fatores que precisam ser integrados e conjugados para funcionar como os alicerces ou plataformas mentais. Em primeiro lugar, todas as pessoas de uma empresa têm ideias a respeito de como melhorar o seu próprio trabalho e fazê-lo de outras maneiras mais eficientes e eficazes. É preciso que alguém possa explicar-lhes, incentivá-las e ajudá-las a imaginar, tentar, ousar, inventar, criar e inovar, fazer mudanças e transformações internas capazes de reduzir cus-

tos, tempos, recursos, esforços, caminhos e etapas, ao mesmo tempo em que se acelera o serviço ao cliente, torna mais agradável o contato com o consumidor e facilita a vida de todo o mundo. Em segundo lugar, reconhecer e recompensar de maneira pública e solene as contribuições que trazem novos lucros ao negócio. Em terceiro lugar, é preciso reconhecer que no mundo atual é a inovação que está ganhando os maiores investimentos nas empresas mais bem sucedidas. As mudanças no mundo dos negócios têm sido cada vez mais rápidas e profundas e a única maneira de garantir a sobrevivência é inovar. Mas não apenas inovar de vez em quando, mas inovar contínua e constantemente. Como estimular a participação dos colaboradores nesse processo? A participação dos colaboradores é indispensável e fundamental. Pessoas engajadas que trabalham em conjunto e em equipes estão mais predispostas ao intercâmbio de ideias e de experiências capazes de proporcionar uma contribuição incrível ao sucesso do negócio. Para isso, é necessário que as lideranças empresariais expliquem a cada colaborador o que se espera dele em termos de desempenho no seu trabalho e também definir metas e objetivos, ajudá-lo a alcançálos através de forte liderança, treinamento e orientação, incentivá-lo e recompensá-lo na medida em que ultrapassa as expectativas e transformar tudo isso em uma lição de vida para os demais colaboradores. Os colaboradores precisam de um modelo mental que somente a experiência e o aprendizado podem ajudar a construir. A retenção de talentos está diretamente ligada ao salário deles ou vai além disso? Todas as empresas pagam um determinado salário para uma determinada atividade em função daquilo que o mercado paga. Realmente o salário – quando maior do que o mercado – tem forte componente motivacional e quase sempre prende as pessoas no emprego. Mas, o salário tem suas flutuações no mercado. E as

Os empresários repetem como um mantra que falta mão de obra qualificada no país. Falta mesmo? Acho melhor falarmos em colaboradores ou talentos. A velha denominação de mão-de-obra que vem desde a Revolução Industrial me parece antiquada, obsoletae até vexatória, pois diminuem as pessoas a coisas. As empresas não empregam apenas a mão, o braço ou a força muscular das pessoas. Hoje, a maioria das empresas emprega cérebros, inteligências, habilidades, conhecimentos, competências que as pessoas constroem em suas vidas particulares. O conhecimento é hoje a moeda mais valiosa do mercado e o investimento mais rentável está focado nele para melhorar incrivelmente a força de trabalho de uma empresa e com isso aumentar a contribuição das pessoas para o sucesso dos negócios. É incrível como as empresas estão aplicando cada vez mais o conhecimento em seus negócios. Cada real aplicado em conhecimento pode proporciona um retorno de dois ou muito mais reais. Além disso, convém lembrar que o mercado de trabalho é um sistema extremamente complexo, dinâmico, mutável e competitivo. Por isso é repleto de paradoxos. Temos empresas e temos talentos à disposição no mercado. E o problema,onde está? O problema é encontrar agulhas nos palheiros. Ainda não temos um sistema capaz de conectar e interligar com rapidez determinadas empresas que procuram determinados talentos e de conectar e interligar determinados talentos que procuram determinadas empresas. É complicado. Na verdade, o crescimento e a complexidade das empresas aumentaram muito nos últimos tempos enquanto a formação e a capacitação de pessoas talentosas não acompanharam a velocidade e o volume necessários para equilibrar as duas forças nessa frágil balança. Esse gap está tendendo a crescer, a menos que se faça algo em nosso sistema educacional no sentido de aumentar os investimentos para incrementar a formação e capacitação profissional de pessoas. E enquanto a ajuda do governo não vem com a suficiência e adequação necessárias, as empresas precisam se virar como podem para cobrir as deficiências dos colaboradores.


economia 8

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 12 de agosto de 2012

Dados do IBGE mostram que produtos da chamada linha branca, como geladeiras e máquinas de lavar, estão custando mais para o consumidor, apesar de estarem com imposto reduzido. Fazenda diz acompanhar o setor com “atenção”

[ PREÇOS ]

IPI menor não evita alta nos eletros ALDAIR DANTAS

IURI DANTAS

rasília (AE) - Quem acreditou na promessa do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que os eletrodomésticos ficariam mais baratos com o corte de IPI, percebeu que em vez de cair, alguns preços subiram. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), geladeiras e máquinas de lavar tiveram os preços reajustados para cima em julho. A nota fiscal de fogões e móveis também mostrou aumento nos primeiros sete meses do ano, de acordo com o IBGE. A inflação de eletrodomésticos e equipamentos calculada pelo instituto subiu 0,22% em julho sobre o mês anterior, ajudando a pressionar o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Após o corte de IPI, as lavadoras ficaram 0,29% mais caras, com reajuste de 0,64% somente em julho. Já o preço dos fogões cresceu 0,42% de abril a julho e dos móveis, 0,13%. Em sentido oposto, o preço das geladeiras caiu 3,09% depois do pacote, mas registrou leve aumento de 0,09% no mês passado. Os cortes de imposto para móveis e eletrodomésticos da linha branca foram anunciados no dia 26 de março deste ano. Ao custo de mais de meio bilhão de reais, o governo baixou o tributo industrial de lavadoras à metade, zerou

B

Loja de eletrodomésticos em Natal: preço das geladeiras caiu 3,09% depois do pacote,mas registrou aumento de 0,09% no mês passado

o tributo sobre fogões e móveis e eliminou dois terços do IPI de geladeiras. A lógica por trás da medida era reduzir os preços para estimular o consumidor a ir às lojas, turbinando as vendas e a produção destes produtos Com isso, a roda da economia acelera, impedindo demissões de trabalhadores. Os números representam mais um revés para a sociedade em re-

lação aos pacotes de estímulo ao consumo anunciados pelo governo no primeiro semestre. Outro problema foi a decisão da General Motors de criar um programa de demissão voluntária para 900 funcionários, apesar do corte de IPI de automóveis. Após reunião com executivos da companhia, Mantega considerou “muito bem sucedido” o programa de estímulo às montadoras.

Os preços de eletrodomésticos vêm subindo porque as fábricas nacionais compram partes e peças no exterior, sofrendo com a desvalorização do real nos últimos meses, analisou Roque Pellizzaro, presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), que representa o varejo. “É praticamente certo que seja o câmbio, porque parte dos componentes da indústria é im-

É praticamente certo que seja o câmbio.Parte dos componentes é importado e o repasse de preço é inevitável” ROQUE PELLIZZARO Presidente da CNDL

portado e o repasse de preço é inevitável”, disse. “Era esperado o reajuste de preço. Além disso, o importado puro perdeu competitividade com o produto nacional.” Representante da indústria, a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletrônicos (Eletros) não respondeu aos pedidos de entrevista do Grupo Estado feitos desde quinta-feira. A reportagem não conseguiu contatar o presidente da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), José Luiz Diaz Fernandez, nesta sexta-feira. Procurado pelo Grupo Estado, o Ministério da Fazenda informou que “está acompanhando os dados do setor com atenção”. Nos bastidores, a equipe de Mantega avalia que os impactos limitados, somados à queda na arrecadação de impostos, indicam que é chegado o momento de interromper o programa e focar em projetos de longo prazo, como a retomada de concessões de portos, ferrovias e rodovias à iniciativa privada. Ao mesmo tempo, avalia o governo, a indústria ganharia competitividade via redução do custo da energia, depois do corte de encargos e impostos na conta de luz na renovação das concessões do setor elétrico, atualmente sob análise do Palácio do Planalto.

[ TRABALHO ] Proposta que favorece às

empregadas espera votação na Câmara

PEC lança luz sobre direitos das domésticas or falta de quórum, o parecer da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) sobre a Proposta de Emenda à Constituição 478/10, que amplia direitos dos empregados domésticos terá de esperar até o dia 22 de agosto para entrar na pauta de votação dos deputados. A votação era prevista para a última quarta-feira. A proposta inclui na Constituição 16 direitos trabalhistas para as empregadas domésticas. Se for aprovada na comissão especial, a PEC deverá passar por dois turnos de votação no Plenário, antes de seguir para o Senado. O texto garante aos empregados domésticos o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), adicional por trabalho noturno, jornada de 44 horas semanais, hora-extra e salário-família, entre outros benefícios. Benedita está confiante na aprovação da proposta no colegiado. Patrões e empregados estão de olho nas mudanças. A formalização entre empregados domésticos não chega a 40% em nenhum dos estados brasileiros. Apesar dos dados do relatório Perfil do Trabalho Decente no Brasil: um Olhar sobre as Unidades da Federação, divulgado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), indicar que houve avanços na formalização dos trabalhadores do país – que chegou a 53,6% entre 2003 e 2010 –, o acesso à proteção social, a benefícios e à Previdência não atingiu os trabalhadores domésticos – ocupação que inclui empregadas, diaristas, jardineiros, motoristas, entre outras funções. São Paulo é o estado onde há o maior índice de formalização,

P

com 38,9% dos trabalhadores domésticos com carteira assinada, seguido por Santa Catarina (37,6%) e Distrito Federal (37%). No Amazonas, no Ceará e no Piauí, o índice de formalização não atinge 10% dos empregados domésticos – 8,5%, 9,3% e 9,7%, respectivamente. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), usados pela OIT no estudo, há 6,9 milhões de trabalhadores domésticos entre 16 e 64 anos no Brasil, dos quais cerca de 93% são mulheres – o que corresponde a 6,4 milhões de pessoas. Desse total, 61,9% são negras. José Roberto da Silva, 40 anos, trabalha há 25 anos e não teve carteira assinada por 15 anos. Segundo ele, sua formalização foi feita por meio do incentivo dos patrões. “Trabalhar dentro do que a lei garante traz mais conforto, segurança e a garantia de um trabalho mais digno, com aposentadoria. Todos os trabalhadores deveriam buscar emprego com carteira assinada”, disse José Roberto. Desde 2010, tramita no Congresso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 478/10, a PEC das Domésticas, que tem o objetivo de reduzir a informalidade no setor e ampliar o direito dessas trabalhadoras. A PEC ainda não foi aprovada porque não houve definição quanto ao número de dias de trabalho que caracterizarão o vínculo empregatício, o que atinge especialmente os empregados diaristas. *Com informações da Agência Câmara e da Agência Brasil.


natal

PARTICIPAÇÃO

Inácio e Isaac:exemplo de relação entre pai e filho baseada no companheirismo. PÁGINA 7

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Máx.: 29ºC Mín.: 21ºC

Preamar 00h02-1.8 - 12h43-1.7 Baixa-mar 06h38-0.8 - 18h53-0.8

Cidade da Esperança: hoje 406 bancas/384 feirantes Nova Natal 550 bancas/283 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Rio Pium - Balneário

FASES DA LUA Minguante: hoje Nova: 17/08 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editora: Cledivânia Pereira e-mail: cledivania@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 12 de agosto de 2012

Orla expõe marcas da reação da natureza à ocupação desordenada ALBERTO LEANDRO

MARGARETH GRILO repórter especial

A

zona costeira de Natal, com suas seis praias urbanas, divididas entre o litoral Norte e o litoral Sul, se estende por mais de 20 km. E, pelo menos, nas últimas três décadas, especialistas da geologia, da arquitetura urbana e da engenharia se debruçam sobre esse litoral para entender suas peculiaridades, seja do ponto de vista da paisagem, da geomorfologia e do urbanismo. Não é de hoje que se discute a pressão da ocupação urbana sobre a praia e seus efeitos nefastos. E também não é a primeira vez que as estruturas de concreto do calçadão cedem, desmoronam. Quem estuda esse ambiente costeiro alerta há anos: a natureza está dando respostas a ação do homem. Está reagindo e tomando de volta seus espaços. Nas próximas páginas (2 e 3), saiba o que dizem os especialistas e que projetos o Município tem para a revitalização do litoral natalense.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo| 12 de agosto de 2012

ORLA DE NATAL TEM PROJETOS QUE NUNCA SAÍRAM DO PAPEL

Não é por falta de projetos de infraestrutura que a orla de Natal está passando por um período crítico. O problema é que, sem priorioridade administrativa para o assunto, as boas ideias ficam engavetadas ou são executadas pela metade.

ANA SILVA

os últimos quatro anos, a orla de Natal foi alvo de vários projetos. Alguns foram implantados parcialmente, outros sequer saíram do papel, como é o caso do projeto elaborado, entre 2008 e 2009, para revitalização do litoral, de Ponta Negra ao Forte, com recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo Produtor. O orçamento era robusto, 77 milhões de dólares, mais de R$ 154 milhões a preços de hoje, mas avançou. Primeiro, por falta de contrapartida da prefeitura para os estudos iniciais. Segundo, por restrições cadastrais da Prefeitura de Natal. Em 2009, o município precisava lançar um depósito de contrapartida da ordem de R$ 10 mil, para o estudo de correntes e ma-

N

rés, orçado em R$ 250 mil. Esses recursos eram provenientes do Ministério do Turismo. Apenas quando os estudos estivessem finalizados e indicasse a solução técnica, o projeto seria enviado para a Corporação Andina de Fomento (CAF), uma instituição financeira semelhante ao BID. Segundo o secretário municipal de Turismo, à época, Francisco Soares, quando a verba estava para ser devolvida, o município conseguiu os recursos da contrapartida e inciou os estudos que, segundo ele, foram concluídos. Mas o Município estava inadimplente junto ao governo federal e inscrito no CAUC – Cadastro Único de Convênios. “Depois disso, sai da secretaria e não sei o que aconteceu”, disse Soa-

NEM O POUCO QUE É FEITO, É PROTEGIDO. NÃO SE TEM NENHUM OLHAR PARA OS PROJETOS DEPOIS QUE SÃO EXECUTADOS” DULCE BENTES Arquiteta e professora da UFRN

res. A TRIBUNA DO NORTE apurou que existe um aditivo ao contrato ainda em vigor. Apesar do contato com a Secretaria de Turismo, a TN não conseguiu ouvir o titular da pasta, Murilo Barros Júnior, para que confirmasse o trâmite do projeto. Um segundo projeto que ficou pelo meio do caminho foi elaborado em 2005, fruto de um concurso de projetos da Prefeitura, motivado por ação do Ministério Público Estadual. A autora do projeto, a arquiteta e professora do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Dulce Bentes, disse que a Prefeitura não chegou a executar 30% do que estava previsto. “O que foi feito foi o calçadão

e nem o que foi feito teve manutenção. Está aqui tudo destruído”, afirmou a professora. Dulce Bentes explicou que, além do reordenamento e reurbanização de toda a orla, com a retirada das barracas da beira-mar, e instalação de quiosques no calçadão, o projeto previa áreas urbanizadas, estruturas de conexão com a Vila de Ponta Negra e no ‘recanto do pescador’; e acesso de conexão com a Via Costeira. Dulce Bentes disse que houve uma frustração ao longo do tempo pelo fato de o município não ter estabelecido um planejamento a longo prazo para implantação do projeto, por etapas. “Agora vem uma crise e o poder público se volta para a orla novamente e vamos partir em condições muito mais di-

fíceis. Isso nós dá a dimensão da fragilidade de nossa gestão urbana”. Os problemas de desmoronamento na orla materializam e exemplificam, segundo ela, “o quão necessário é levar a sério e de forma sistemática, os projetos”. “Esses projetos têm recursos federais, e não são executados. Nem o pouco que é feito, é protegido. Não se tem nenhum olhar para os projetos depois que são executados”, criticou Dulce Bentes. A arquiteta salientou que o meio acadêmico tem pensado soluções e dado contribuições. “Temos um acumulado muito significativo e representativo com discussão dos diversos atores. Não falta projeto”, disse ela, “falta capacidade de gestão e de implementação”. ALBERTO LEANDRO

Solução passa pelo controle da ocupação urbana das praias Pesquisadores das áreas de Geologia e Arquitetura são unânimes em dizer que não dá para pensar em uma solução para a orla de Natal sem um controle sobre a ocupação urbana, sem a apropriação dos espaços vazios pelo poder público e pela retomada de áreas que causam pressão sobre a zona costeira. Na perspectiva urbanística, explicou a professor Ruth Ataíde, “esse cenário geomorfológico, esse revelo está nos dizendo que essa faixa tem que ter um controle até mais rigoroso do que o que a gente estabeleceu na década de 80”. A pesquisadora disse que isso pede uma discussão para que se pense em iniciar um trabalho de congelar a ocupação. No caso de Ponta Negra, relembra Ruth Ataíde, se conseguiu, na década de 80, fazer uma discussão sobre o controle da ocupação. O foco à época era a proteção da paisagem, principalmente do Morro do Careca. Por consenso, se estabeleceu instrumentos de controle na ocupação na faixa entre a engenhei-

ro Roberto Freire e o mar. “Nessa ocupação, a legislação estabelece que a altura das edificações”, detalha a professora, “tem que ser até 7,5 metros, e é isso que muitos não entendem. E não entendem a tal ponto que em terrenos mais alongados, que começam, por exemplo, na Roberto Freire e terminam na Erivan França, abaixo, eles encontram brechas e, no meio da área, sobem bem acima dos sete metros e meio”. Ao longo da orla, esse escalonamento é claro. O que resulta disse, comenta Ruth Ataíde, é que as áreas passam a ter maior adensamento, ou seja, mais gente morando, mais gente ocupando, mais pressão sobre o solo. “Juntando essa pressão com a força da natureza, com ação marinha, se tem o resultados que estamos vendo, essa destruição”. Diferente de outras orlas do litoral nordestino – como Fortaleza, Boa Viagem, Recife e Maceió, Natal tem faixa de praia muito estreita. Isso porque, já no século 20,

Ponta Negra é hoje a praia urbana de Natal mais afetada pela falta de ações que visem,principalmente,garantir a manutenção da estrutura

as pessoas desceram das áreas de revelo, onde a ocupação foi espontânea e começaram a ocupar as áreas planas da orla. O plano, lembra Ruth Ataíde, já era praia. O geólogo Vanildo Fonseca lembra

que além da pressão da ocupação urbana, com todos os seus efeitos, a água também está trabalhando no lençol subterrâneo e levando a terra. Para os especialistas falta um

planejamento a longo prazo. “Depois desse projeto de revitalização de Ponta Negra”, diz Dulce Bentes, “não houve iniciativas de um planejamento no sentido de exercer o controle da orla, de pensar o

futuro”. A falha é que se guarda os projetos e quando chega o recurso, quatro, cinco anos depois, “o contexto é totalmente diferente, as áreas já foram ocupadas e se remedia o possível”.


Domingo | 12 de agosto de 2012

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

Santos Reis

ANA SILVA

Na Praia do Meio,o desmoronamento ainda faz do cenário. Um trecho de mais de 100 metros ruiu,deixando à mostra as fundações da estrutura de concreto.Para Eugênio Cunha,a causa da destruição está mais associada a falhas na obra de engenharia.Isso porque,nessa área,os arrecifes. ANA SILVA

Na praia de Areia Preta, os constantes problemas de desmoronamento do calçadão foram resolvidos com a construção de espigões,que quebram a força das ondas.No entanto,Eugênio Cunha alerta para o desgaste que a estrutura já apresenta,por falta de manutenção.Em vários trechos,as pedras estão soltando e comprometendo a vida útil da estrutura.

5

É preciso frear a ocupação e recuar imóveis

Falta estudo sobre as marés e as correntes

Para as arquitetas Ruth Ataíde e Dulce Bentes o problema da orla de Natal não está na calçada que está erodida e que desmorona a cada dia. “A calçada está no lugar errado e não vai ser só um projeto técnico de reconstrução que vai resolver o problema”, afirmou a professora da UFRN, Ruth Ataíde. As duas defendem uma discussão séria sobre o nível de ocupação da orla de Natal e, especificamente, de Ponta Negra. “Não podemos continuar a ocupar Ponta Negra”, disse Ruth, “do jeito que está acontecendo”. Todos que estão instalados na orla - acrescentam as arquitetas - precisam reconhecer que não podem aumentar a ocupação e que estão sujeitos, inclusive, a um processo de recuo, a médio e longo prazo. A defesa que fazem é de um projeto que inclua a preservação dos espaços vazios e a retomada de áreas, hoje ocupadas, e que impedem uma reestruturação do calçadão, de forma a permitir que se devolva espaço à faixa de mar.

Para o geólogo Vanildo Fonseca uma obra de engenharia para reconstruir o calçadão de Ponta Negra é jogar dinheiro fora. Primeiro, é preciso estudar qual é a dinâmica da onda da maré e das correntes, para saber onde está o principal foco da erosão, e depois propor alguma intervenção que não é obrigada a ter nada a ver com calçadão. O calçadão vai ser uma obra rígida que para ter sustentação e estabilidade precisaria de uma fundação muito profunda para vencer exatamente a variável do escoamento subterrâneo de água, que também escava a areia, num efeito “cachimbo” e faz o calçadão ceder. Na orla de Natal, especialmente, em Ponta Negra, a forma mais adequada, de posse dos estudos, sugere o geólogo, seria tentar barrar a energia da onda, na chama antepraia (região entre marés). A ideia de colocar diques – como em Camapum e Caiçara - é absurda, porque são soluções do início do século passado, completamente ultrapassadas.

ALBERTO LEANDRO ALBERTO LEANDRO

Mãe Luíza

No final da avenida engenheiro Roberto Freire,a arquiteta Dulce Bentes,mostra o quanto a ocupação urbana impede a conexão,pelo calçadão,com a Via Costeira.Mas essa previsão que estava no projeto original da urbanização da orla,não chegou a ser implantada. ALBERTO LEANDRO

Recursos para recuperar calçadão de Ponta Negra estão assegurados

Via costeira

Na área mais crítica de desmoronamento,próximo ao King’s Hotel,as professoras Ruth Ataíde e Dulce Bentes não se surpreendem.Os escombros do que foi o calçadão,dizem, materializa exatamente todas essas fragilidades da gestão, em todos os níveis,no ambiental,no urbanístico,no uso do espaço público.

Av . En g. Ro be rto

ALBERTO LEANDRO

Em vários trechos da orla,onde o paredão de concreto do calçadão não ruiu,se vê rachaduras e buracos.O geólogo Vanildo Fonseca explicou que essas aberturas são marcas evidentes da dinâmica das ondas e das correntes marinhas dessa praia.Sinais de uma parede minada e de que esses trechos também estão prestes a dar lugar a mais uma cratera. ALBERTO LEANDRO

Fre ire

As professoras Ruth Ataíde e Dulce Bentes alertam para a precariedade da única escadaria que faz a conexão com a Vila de Ponta Negra. Na última década,o acesso não recebeu qualquer melhoria.No pé da escadaria,uma boca de lobo, que deveria lançar apenas água pluvial,despeja esgoto.

Ponta Negra

Audiência pública vai debater assunto A Promotoria do Meio Ambiente vai promover audiência pública com objetivo de informar a situação dos processos judiciais relativos à ordenação e revitalização da praia de Ponta Negra. A audiência será realizada na próxima quinta-feira, 16 de agosto, às 9h, no auditório da sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Candelária. A audiência será oportunidade para expor o resultado das contribuições dos moradores de Natal, durante a campanha Salve Ponta Negra, lançada pela TRIBUNA DO NORTE, em parceria com o Ministério Público Estadual. Leitores do jornal acessaram o portal da TN (até 22 de julho) e enviaram críticas e sugestões para a reestruturação urbana da orla de Ponta Negra. Os depoimentos foram encaminhados para análise do MP. A proposta é que a audiência pública dê direcionamentos e encaminhamentos para a construção do escopo de revitalização da praia. Segundo os promotores do Meio Ambiente, na audiência, o Município de Natal será ouvido sobre as diligências que já foram, estão sendo e serão realizadas em decorrência ou não de decisões judiciais. Segundo a secretária Municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi), Tereza Cristina Vieira Pires qualquer intervenção só será iniciada, após a perícia técnica, determinada pelo juiz, e contratada pela Prefeitura, com recursos próprios. O empenho no valor de R$ 118.126,96, segundo o procurador geral adjunto, Geraldo Lopes, já foi assinado na semana passada. Esse valor cobre a perícia para indicar medidas emergenciais e as medidas de contenção.

PROJETOS à 2012 - Ministério do

Turismo Projeto prevê a instalação de acessibilidade nos atrativos prioritários das praias de Ponta Negra,Areia Preta e do Forte (R$ 13,6 milhões);sinalização turística da orla (R$ 3,59 milhões) e construção de quatro Centros de Atendimento ao Turista móveis (CATs) para as praias da Redinha, Ponta Negra e imediações do Estádio Arena das Dunas e Cidade Alta (R$ 334 mil). à 2009 - Prodetur Natal

R$154 milhões O projeto,cujo financiamento seria contraído junto a Corporação Andina de Fomento (CAF),instituição financeira semelhante ao BID,com contrapartida de 40% do governo federal,previa estudos de correntes marinhas para entender fluxo de material sólido e definição de solução técnica para proteção,reordenamento e revitalização de toda a orla de Natal.O projeto previa 80 metros de engorda da praia de Ponta Negra,do Morro do Careca até início da Via Costeira;e alargamento do calçadão,que passaria para três para 12 metros. Na orla leste,de Areia Preta ao Forte,seria concluída a engorda e aterro da praia de Areia Preta, estimada em 50 metros.O calçadão seria alongado,em forma de deck,margeando o rio Potengi. O projeto tem um aditivo de prazo ainda vigente. à 2012 -Recursos federais de

Emergência -R$ 4 milhões O valor pleiteado pela Prefeitura prevê obras de reconstrução e restabelecimento do passeio público de Ponta Negra. Para a recuperação de 700 metros de trecho danificado (R$ 3.674 milhões);para a recuperação das redes de esgotos (R$ 91 mil);de distribuição de água (R$ 49 mil); de energia elétrica (R$ 220 mil) e plantio de árvores (R$ 17 mil).


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

Alunos da área de turismo recebem certificados amanhã. Cursos oferecidos foram de informática, camareiro, cozinheiro, administrador de hotelaria, barman, além de capacitação linguística nos idiomas inglês, espanhol e italiano

[ TURISMO ]

Prodetur forma 1.482 pessoas Senac/RN e o Governo do Estado entregam, amanhã, mais de 1.300 diplomas de conclusão dos cursos de capacitação do Programa de Qualificação Profissional no Rio Grande do Norte, executados com recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Será realizada solenidade, no Centro de Convenções de Natal, a partir das 9h, com a participação do presidente do Sistema Fecomércio

O

RN, Marcelo Fernandes de Queiroz, do diretor regional do Senac, Helder Cavalcanti, da governadora Rosalba Ciarlini e de representantes do Ministério do Turismo. Ofertados de forma gratuita, os cursos desta etapa do Programa beneficiaram a população dos municípios de Arês, Baía Formosa, Canguaretama, Rio do Fogo e São Miguel do Gostoso. O Prodetur é uma iniciativa financiada com recursos do Ministério do

Turismo, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e parceria do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo do RN. O objetivo é ampliar os investimentos no setor turístico, tendo como foco a qualificação dos profissionais dessa cadeia produtiva, mediante o oferecimento de cursos gratuitos. O diretor regional do Senac, Helder Cavalcanti, explica que, por meio de Licitação Pública Nacional, a en-

tidade foi escolhida para executar o Programa de Qualificação Profissional no Estado. “No período de 2009 a 2012, qualificamos 13.581 pessoas através dessa parceria. Esse é um número impactante que certamente se reflete na melhoria da qualidade dos serviços prestados no setor turístico do estado”, afirma. Para o presidente do Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac, Marcelo Queiroz, iniciativas como essa con-

tribuem decisivamente para o desenvolvimento sócio-econômico do RN, permitindo a inserção profissional de pessoas que não teriam condições financeiras de custear uma capacitação formal. De acordo com Renato Fernandes, secretário de Estado do Turismo, na atual gestão de governo está aumentando a oferta de cursos. Agora são 16. “Também intensificamos o trabalho para uma maior qualificação de mão de obra, para

que o segmento do turismo possa se destacar não só por nossas belezas, mas também por nossos profissionais bem gabaritados” . As 1.482 pessoas que receberão seus certificados de conclusão de curso na cerimônia realizada no Centro de Convenções tiveram formação em informática, cursos de camareiro, cozinheiro, administrador de hotelaria, barman, além de capacitação lingüística nos idiomas Inglês, Espanhol e Italiano.

[ OPORTUNIDADE ] Os editais para os auxílios

estão publicados no www.proae.ufrn.br JÚNIOR SANTOS

Inscrições para benefício começam amanhã (13) e seguem até dia 24

UFRN oferece auxílio a alunos de graduação om o objetivo de consolidar a política de assistência estudantil, a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) abre inscrição amanhã, 13, para processos seletivos de bolsas de auxílios creche, óculos e atleta, destinadas aos alunos da graduação, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O auxílio-creche destina-se aos alunos de graduação presencial que apresentem situação de vulnerabilidade socioeconômica, com guarda e responsabilidade legal de crianças com idade de 0 a 6 anos. Essa bolsa, no valor de R$ 100, será concedida a 200 alunos, com vigência semestral, prorrogável por mais seis meses. A concessão do auxílio beneficiará somente um dos pais ou responsável legal, mesmo que ambos sejam alunos de graduação na UFRN. O auxílio-atleta deverá atender os estudantes de graduação que estejam em plena atividade esportiva e que também atendam aos critérios socioeconômicos estabelecidos em resolução do Conselho de Administração (CONSAD). Um dos critérios exigidos é a vinculação em federação estadual, filiada à respectiva confederação, reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). O aluno receberá bolsa no valor de R$ 350 mensais, no período de agosto a dezembro de 2012,

C

dependendo a renovação do benefício de um novo processo seletivo. Serão oferecidos 10 auxílios, nas modalidades de Atletismo, Karatê, Judô, Natação e Xadrez. A concessão do auxílio-óculos segue alguns dos critérios dos auxílios anteriores, como a comprovação da situação de vulnerabilidade econômica, tendo como um dos objetivos minimizar os efeitos das desigualdades sociais e regionais e favorecer a permanência dos estudantes na Instituição, até a conclusão dos respectivos cursos. Esse auxílio, que beneficiará 150 alunos, será no valor de R$ 200 e poderá ser solicitado levando em consideração a periodicidade mínima de 12 meses. As inscrições para participar dos processos seletivos para os três auxílios estarão abertas até o dia 24 de agosto, na Coordenadoria de Apoio Pedagógico e Ações de Permanência, da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis, no horário de 8 às 12 e das 14 às 18h, ou através do preenchimento do cadastro único, disponível no site www.proae.ufrn.br. Os editais (Auxílio-creche, Auxílio-óculos e Auxílio-atleta) estão publicados nos sites da PROAE (www.proae.ufrn.br), no Sigaa e nos quadros de aviso do Departamento de Serviço Social da Proae (Prédio da Reitoria).


natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5 ALBERTO LEANDRO

[ DIVERSÕES ] Compre R$ 15 em créditos e

apresente o selo da promoção, publicado na TN

Leitor da TN terá bônus em dobro na Game Station D estreza, reflexo, coordenação e lazer são as palavras que irão conferir todo o fôlego necessário para se mergulhar no universo de luzes e bipes dos jogos eletrônicos. Sinônimo de diversão para toda a família, as atrações da Game Station oferecem, a partir deste domingo (12), vantagens exclusivas para o leitor da TRIBUNA DO NORTE através da promoção “Bônus em Dobro”. Para participar basta comprar R$ 15 em créditos e apresentar o selo da promoção – publicado diariamente no jornal até o dia 23 de setembro – para ganhar mais R$ 15 em bônus automaticamente. A Game Station funciona no segundo piso do shopping Midway Mall, em Lagoa Nova. Os bônus não são cumulativos, inclusive com outras promoções em vigor. A promoção não inclui máquinas de bebida e alimentos, prêmios e fotos. O valor referente ao cartão Game Station, R$ 2, também não é contemplado pela promoção. “Esta promoção reforça nossa intenção de oferecer cada vez mais opções de lazer aos leitores, sejam eles assinantes ou não”, disse Andreia Barandas, gerente de Marketing da TN. “Há oito anos realizamos essa promoção, sempre com sucesso absoluto”, recorda. O espaço reúne cerca de 200 atrações, desde os tradicionais fliperamas e mesas de sinuca até modernos simuladores e brinquedos característicos dos parques de diversões, para quem quer se divertir com segurança, conforto e qualidade. “Temos atrações para todas as faixas etárias, e desde o início deste ano já instalamos 30 máquinas novas para continuar oferecendo as melhores opções do mercado de diversões eletrônicas em Natal”, ressaltou o gerente Alison Cavalcante. Na lista dos brinquedos disponíveis na Game Station, destaque para o charmoso carrossel, o circuito do kid play(ground) e o bumper car (popularmente conhecido como ‘carro bate-bate’). “Para os adultos, a grande novidade é a galeria de tiros dos piratas, que funciona à base de raios infravermelho e laser. No Brasil, além de Natal, só tem um estande igual a esse funcionando em Salvador (BA)”, disse Cavalcante. “Também temos duas mesas de sinuca, em tamanho profissional, e os simuladores de carro e moto”, complementa. A galeria de tiro, importada da Inglaterra, é montada por equipe técnica especializada e, “na medida que o cliente exercita e apri-

BÔNUS EM DOBRO Para garantir as vantagens da promoção, exclusiva para leitores da TN, basta recortar os selos promocionais – publicados diariamente no jornal até o dia 23 de setembro – e apresentar no caixa do Game Station no ato da compra de R$ 15 em créditos para receber o mesmo valor em bônus. Os bônus não são cumulativos e a promoção não inclui máquinas de bebida e alimentos, prêmios e fotos.

mora a pontaria, ainda tem a oportunidade de ganhar prêmios”, observou Marcela Marques, gerente Marketing da rede Game Station, em Recife. “As pessoas sempre perguntam sobre essa promoção, é uma parceria sempre com grande repercussão”, comemora Marcela. “Mas o mais interessante disso tudo é a possibilidade de interagir, de ouvir sugestões e estreitar o relacionamento com nossos clientes. É uma promoção dinâmica, que vai se adaptando conforme surgem as necessidades”, informou. Ao todo são 14 lojas da Game Station espalhadas pela região Nordeste, e até o fim de 2012 serão mais quatro lojas – uma delas em Campinas (SP), a primeira da rede no Sudeste do país. Além dos brinquedos, simuladores e jogos eletrônicos, a Game Station ainda oferece espaço para realização de festas de aniversário para até 60 pessoas, cujo pacote dá direito a cartões para os jogos. Outra atração bastante popular são as máquinas que distribuem cupons que podem ser trocados por prêmios, que vão desde televisores e máquinas fotográficas digitais até celular e tablets. “Tudo depende da quantidade de cupons, temos desde o brinde mais simples a aparelhos de blu-ray”, informa Alison Cavalcante. A promoção “Bônus em Dobro”, parceria entre a TRIBUNA DO NORTE e a Game Station, prossegue até o dia 23 de setembro e é válida apenas para as cargas no valor de R$ 15. Vale registrar que às terças-feiras as máquinas funcionam com 50% de desconto, fato que amplifica as vantagens dos leitores. ARQUIVO/ TN

Andreia Barandas, gerente de Marketing da TRIBUNA DO NORTE

A promoção “Bônus em Dobro”prossegue até o dia 23 de setembro e é válida apenas para as cargas no valor de R$ 15,na Game Station


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

ARTIGO

Poder Judiciário

O direito judicial para Benjamin N. Cardozo MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA Procurador Regional da República

ANELLY MEDEIROS

Indeferimento de candidaturas os oito candidatos que tiveram as candidaturas indeferidas pela OAB, para concorrer a vaga de desembargador no TJRN, pelo menos três vão recorrer ao conselho da Ordem. No caso de Felipe Cortez, ele informou à coluna que irá até às últimas instâncias para ter o direito de participar da votação. “Antes não tinha escolha direta por parte dos advogados. Eram os conselheiros que escolhiam os integrantes da lista sêxtupla, por isso eles não podiam participar. A tese de Felipe se baseia que a eleição é direta e que renunciou ao cargo de suplente de conselheiro federal para ter o mesmo direito dos colegas advogados.

D

QUINTO EM PAUTA Conheça mais dois candidatos a vaga de desembargador no TJRN pelo Quinto Constitucional. A eleição da OAB/RN deverá acontecer na segunda quinzena de setembro. Quem quiser participar desse espaço, enviar informações para: anellymedeiros@hotmail.com OLAVO HAMILTON AYRES FREIRE DE ANDRADE

DIVULGAÇÃO

Advogado há treze anos,foi Procurador Geral do Município de Mossoró.É Professor da Faculdade de Direito da UERN,exerceu a função de Juiz Presidente da Terceira Câmara do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/RN,lecionou na Faculdade de Direito daUnP e é mestrando em Direito Constitucional pela UFRN. O QUE O MOTIVA A DISPUTAR UMAVAGA DE DESEMBARGADOR NO TJRN? “Exerço a advocacia,em sua plenitude,há treze anos. Sou professor do curso de direito há doze. O que aprendi enquanto advogado,levei à sala de aula;o que ensinei como professor,apliquei na advocacia. Me sinto apto a trazer ao TJRN,na qualidade de Desembargador proveniente do Quinto Constitucional, uma visão holística da Justiça,consubstanciada na experiência de quem a teorizou nas aulas ministradas e a vivenciou como advogado público e privado. Estou ciente do sacerdócio que representa magistratura,razão pela qual me comprometo a exercê-la com sabedoria e dignidade,de modo a honrar a advocacia potiguar”.

ltimamente, tanto em razão do meu doutorado como pelo fato estar atuando perante um colegiado (no caso, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região), tenho tentado entender melhor qual o papel do juiz na formulação do Direito. Tenho lido sobre o assunto, mas o que tenho encontrado são opiniões das mais variadas. Antes de mais nada, dependendo do “approach” (como dizem os ingleses), da forma como o estudioso encara o Direito (se é um naturalista, um positivista ou um realista, apenas para dar alguns exemplos), sua visão, quanto a esse papel, pode variar incomensuravelmente. Dentro desse contexto, uma das opiniões mais interessantes que encontrei foi a de Benjamin N. Cardozo (1870-1938), outrora juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos da América e um dos maiores juristas que aquele país produziu. O melhor de Cardozo está exatamente no fato de que sua visão do papel do juiz não esta vinculada a uma só corrente jurídica; pelo contrário, está caracterizada pelo ecletismo, enxergando o Direito por uma perspectiva mais variada. Como se verá, ele não se amolda completamente ao realismo. Sua adesão ao positivismo, por alguns defendida, é controversa, já que ele indica o bem-estar social como o fim último do Direito, afirmando que uma regra jurídica em oposição àquele fim não é justificável (um nítido viés naturalista). Preocupado com entender a atividade do julgador, ele explicou sua visão em aulas na Yale University, depois publicadas com o título “The Nature of Judicial Process” (Yale University Press, 1921), obra que se tornou um clássico. É um dos lemas do ilustre jurista: fácil é explicar, em teoria, a interpretação da lei ou a evolução histórica do common law; difícil é explicar como os juízes, efeti-

U

vamente, decidem os casos postos ao seu conhecimento. E como é difícil, acrescento eu. Cardozo faz críticas a ambas as teorias sobre o papel do juiz e das decisões judiciais na formulação do Direito – declarativa e constitutiva –, mostrando o perigo da adoção irrestrita de qualquer delas. Ele diz (aqui traduzo trechos do livro acima citado): “Ao reconhecer, como eu faço, que o poder de proclamar o Direito traz consigo o poder e, dentro dos limites, o dever de criar Direito quando não existe Direito algum, não pretendo alinhar-me aos juristas que parecem sustentar que, na realidade, não existe Direito algum que não as decisões dos tribunais. Acho que a verdade está no meio do caminho entre os extremos que são representados, de um lado, por Coke, Hale e Blackstone e, do outro, por autores como Austin, Holland, Gray e Jethro Brown. A teoria dos autores mais antigos era a de que os juízes não legislavam de maneira alguma. Uma norma preexistente estava lá, encravada, porém escondida, no conjunto do Direito Consuetudinário. Tudo que os juízes faziam era tirar os mantos e expor a lei à nossa visão. Desde os tempos de Bentham e Austin, acreditava-se que ninguém aceitava essa teoria sem alguma dedução ou reserva, muito embora, mesmo em decisões modernas, encontremos traços de sua duradoura influência. Hodiernamente, há maior perigo de um ou-

tro erro, que é o oposto. Afastando-se da opinião de que o Direito nunca é feito por juízes, os defensores da análise austiniana foram conduzidos, às vezes, à conclusão de que nunca o Direito é feito por outra pessoa. Os costumes, não interessa quão firmemente estabelecidos, não são Direito, eles dizem, até serem reconhecidos judicialmente. Mesmo as leis em sentido estrito não são Direito, porque os tribunais precisam estabelecer seu sentido”. Afirmando que reconhece “a criação do Direito pelo juiz como uma das realidades existentes da vida”, Cardozo pergunta: “Onde o juiz encontra o Direito que incorpora em seu julgamento?”. E responde: “Há momentos em que a fonte é óbvia. A regra que se enquadra no caso deve ser fornecida pela Constituição ou por lei”. Entretanto, ele afirma mais adiante: “É verdade que códigos e leis não tornam o juiz supérfluo nem seu trabalho perfunctório ou mecânico. Há lacunas a serem preenchidas. Há dúvidas e ambiguidades a serem esclarecidas. Há dificuldades e erros a serem mitigados, se não evitados”. Em tais casos, para decidir, o juiz, segundo Cardozo, faz uso de várias ferramentas: a analogia, a história, os costumes da comunidade, as convenções da época, ou mesmo conceitos ainda mais vagos como Justiça, Bem-Estar Social e Moral. De minha parte, eu ainda acrescento que o ele faz uso de seus próprios preconceitos e, em alguns tristes casos, de coisas inconfessáveis. Os juízes – Cardozo se reconhece como um deles – usam dos “critérios” acima referidos, de todos ou de apenas um deles, a depender das circunstâncias do caso em julgamento. E, assim, do trabalho de preencher lacunas – ou seja, do processo utilizado pelo juiz para decidir um caso em que não há uma segura referência preexistente (lei ou mesmo decisão judicial anterior) – surgem decisões que criam algo novo, que “make new Law”.

DIVULGAÇÃO

NIVALDO BRUM VILAR SALDANHA O caicoense Nivaldo tem 47 anos.Formado em Direito pela UFRN em 1990,é Procurador do Estado do RN e Doutorando em Direito Constitucional na Universidad Complutense de Madrid (Espanha).Ex-pesquisador de Direito Público na Università degli Studi di Bologna (Itália).Freqüentou Curso de Especialização em Direito Civil - UFRN. Exerceu os cargos de Procurador-Geral do Estado do RN,Assessor Jurídico do Estado e Coordenador da Assessoria Jurídica Estadual, Professor Substituto do Curso de Direito da UFRN e Técnico Judiciário do TRT/AL. O QUE O MOTIVA A DISPUTAR UMA VAGA DE DESEMBARGADOR NO TJRN? “Ao chegar ao TJRN pretendo me aliar ao esforço comum dos demais desembargadores para a construção de uma corte moderna e interativa com os advogados e demais operadores do Direito;exercendo a judicatura de maneira republicana,em sintonia com a cidadania e os valores democráticos”.

Sucesso Um dos serviços em alta nos escritórios de advocacia, em Natal, esta gerando bons resultados. Numa conversa informal com a advogada Ivanka Nobre, do escritório Nobre Falcão Advogados Associados, ela afirmou que o investimento na advocacia preventiva está ajudando a diminuir as demandas judiciais, o que pro-

porciona mais tranquilidade aos clientes. Hoje o serviço de advocacia preventiva é oferecido pelos grandes escitórios do país, orientando antecipadamente o cliente, informando sobre as atualizações legislativas, identificando problemas e apontando soluções jurídicas que garantam a viabilidade dos negócios.

Advogados em festa DIVULGAÇÃO

O dia do Advogado, em Natal, foi comemorado com churrasco, campeonato de futebol, inauguração da clínica dos advogado, inicio das obras do clube dos advogados e homenagens na Câmara Municipal. Vinte advogados foram homenageados por proposição do vereador Júlio Protásio. Entre os homenageados estavam o atual presidente da OAB/RN,Paulo Eduardo, os advogados Fátima Delgado, Lúcio Teixeira e Armando Holanda. A sessão solene também contou com a presença de alguns candidatos ao Quinto Constitucional, como Marisa Almeida, Glauber Rego e Klevelando Santos que foram prestigiar os colegas.

VEXAME Na última quarta- feira, o senador Pedro Simon fez pronunciamento no Senado elogiando o trabalho do Supremo Tribunal Federal afirmando que o STJ está escrevendo “uma das páginas mais bonitas de sua história”. Em relação ao Senado Federal, o discurso foi diferente: “Esse é um dos momentos mais vexatórios da história”, afirmou o senador. De acordo com a agência Senado, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga os negócios de Carlos Cachoeira “está envergonhando o Congresso Nacional”.

classificados

O seu mercado de serviços todos os dias na TRIBUNA DO NORTE


Domingo | 12 de agosto de 2012

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

PAI

7

A figura paterna, a cada ano, vem ganhando espaço onde antes a mãe reinava absoluta. A TRIBUNA DO NORTE conversou com três desses pais e ouviu frases emocionantes de filhos que têm nos pais a principal referência de carinho, companheirismo, amor...

“Quando eu crescer, quero ser igual a você” ROBERTO LUCENA repórter

relógio marca 5h30. Todos ainda estão deitados sob as cobertas. Menos ele. Pacientemente, levanta-se da cama, vai à cozinha, prepara o café. O cheiro da bebida perfuma a casa e traz aos que não despertaram o anúncio que mais um dia vai começar. “Está na hora de levantar”. O aviso precede um beijo na testa e o filho mais novo abre os olhos. O sono fora interrompido pelo carinho do pai. A cena se repete no quarto da filha mais velha. A mãe já está de pé. Pouco tempo depois, todos estão à mesa fazendo a primeira refeição do dia. Em seguida, o destino é a escola. Só depois de entregue aos cuidados dos professores, o pai segue para o trabalho. Essa é parte da rotina do bancário Inácio Roberto Bezerra, 54 anos. Pai de um casal, Inácio é exemplo de homens que assumem, ou dividem por igual com a mãe, a tarefa de educar os filhos. Para estes, a responsabilidade de ser o “homem da casa” vai muito além de prover recursos financeiros que sustentem a família. “Não basta ser pai, tem que participar”. A máxima, para eles, há tempos virou realidade. Segundo psicólogos escolares, a figura paterna, a cada ano, vem ganhando espaço onde antes a mãe reinava absoluta. A TRIBUNA DO NORTE conversou com três desses pais. Os relatos você confere abaixo. A psicóloga Rossineide Fonseca trabalha, há 12 anos, com alunos do Ensino Fundamental II de uma escola localizada na zona Sul de Natal. Durante esse tempo, ela percebe uma mudança de comportamento das famílias. “Antes, era difícil termos a pre-

O

“Às vezes ele é chato... mas é só um pouquinho” O sorriso da pequena Maria Morena, 9 anos, se destaca entre as demais crianças que esperam no pátio da escola. A menina que usa uma tiara vermelha no cabelo não esconde a felicidade de estar ao lado do pai. É quase meio dia e quando a equipe de reportagem chegou ao local, o pai já estava lá. O artista visual Maurício Panella, 38 anos, nunca atrasa quando é obrigação dele pegar a filha na escola. Da escola localizada no Tirol, eles seguem para casa, um pouco distante, no distrito de Pium. Lá, Maurício vai preparar o almoço. Para atividade, contará com a ajuda de Maria. “Ela me ajuda bastante. Já sabe fazer algumas coisas”, diz o pai. “Eu sei mesmo. Sei até fazer café”, completa a menina. Maurício é separado da mãe de Maria. A guarda da filha é compartilhada. Nos dias em que ele cuida da menina, faz questão de acompanhar as atividades escolares. O acompanhamento é facilitado pois Maurício é professor na escola onde Maria estuda. “Sempre procuro saber como estão as coisas. Ajudo nas atividades. Mas ela é uma menina esperta, nem precisa de muita recomendação”, garante o pai. Maria diz que o pai “é muito legal”. Entre as atividades que fazem juntos, tomar banho num rio próximo de casa e pescar são as que ela mais gosta. “Só às vezes que ele é meio chato, mas é só um pouquinho”, diz em meio à sorrisos. O presente de hoje, ela não quis revelar. “Vai ser segredo e ele não pode saber”.

ALBERTO LEANDRO

Maria Morena e Maurício Panella ALDAIR DANTAS

“Ele é um amigo que está perto quando preciso”

Inácio Bezerra e Isaac ALDAIR DANTAS

Gustavo e José Guilardo

“O importante é que ele é meu amigo” A dona de casa Francisca Maria Bezerra é quem avisa: “Ele é quem faz tudo aqui dentro de casa”. A assertiva revela a importância que o marido dela, Inácio Roberto Bezerra, tem na vida da família composta, além do casal, por dois filhos: Isadora, 18, e Isaac, 12 anos. “Aprendi com meu pai que eu deveria ser assim. Sou reflexo da educação que recebi e quero passar isso para os meus filhos”, diz Inácio.

A rotina na casa começa cedo. O pai é o primeiro a acordar todos os dias. Enquanto a esposa dorme mais um pouco, prepara a mesa do café da manhã. Ao final do dia, mesmo cansado após o expediente bancário, é hora de conferir as atividades escolares do filho mais novo. “Confesso que prestava mais atenção quando ele era mais novo. Hoje, como ele está mais crescido, passei um pouco da responsabilidade para ele mesmo”, analisa o pai. A função do pai não termina aí. Mesmo com a filha mais velha, Inácio preocupa-se de verificar se está tudo bem antes de dormir. “Ele é paizão mesmo. Bota para dormir, dá beijo, se preocu-

sença do pai na escola. Eles não compareciam nas atividades. Hoje em dia, é fato, as mães ainda são maioria, mas a quantidade de pais aumentou consideravelmente”, afirma. A mudança no cenário, diz a profissional, é resultado de algumas variáveis. Entre elas, o esforço das escolas para que os pais estejam presentes. Nesse sentido, algumas atividades são desenvolvidas. “As escolas convocam esses pais para serem agentes ativos na educação dos filhos. Não é apenas participar de reunião com professores. Para chamar atenção desse pai, criamos atividades como jogos e apresentação de peças onde eles são os atores”, diz. “Mas, lógico, tem aquele pai que não precisa desses artifícios. Ele participa porque quer, porque sabe que é necessário para a formação do filho”. Os benefícios desse acompanhamento mais estreito, garante Rossane, é perceptível nos alunos. “A criança é mais segura, mais participativa e mais independente”, diz. Já a psicóloga Hilmara Farias, que trabalha com alunos do ensino Fundamental II, a presença dos pais acaba influenciando no processo cognitivo dos alunos. “A gente percebe, ao longo da vida escolar, que aquele aluno que teve o acompanhamento do pai, desde o início, tem uma formação mais completa. Eles se destacam e estão sempre os melhores”, coloca. Aos pais que querem fazer parte do time dos participativos, as psicólogas deixam algumas dicas. “É preciso vir pelo menos uma vez ao mês à escola para saber como está o filho”, diz Rossane. “No caso dos maiores, é bom o pai descobrir quais atividades esportivas a escola oferecida e se inserir nesse contexto. Ele acaba fazendo amizades com os professores e pais dos outros alunos”, explica Hilmara.

pa mesmo”, diz Francisca. Para Isaac, o pai é um grande companheiro. A única diferença, é com relação ao futebol. Enquanto o pai torce pelo Fluminense, o filho prefere o Internacional. “Mas isso não tem muita importância. O importante mesmo é que ele é meu amigo e companheiro. Quando crescer, quero ser igual a ele”, diz. A responsabilidade de Inácio vai além da casa que ele comanda. Além do filho, leva à escola, todos os dias, mais três meninos que moram no mesmo condomínio. “Na escola, não vejo muitos pais presentes. Mas eu vou todos os dias e só saio quando os meninos entram na sala”, afirma.

As passagens para São Paulo/SP já estão compradas. Em outubro, pai e filho embarcam para a capital paulista para aproveitar uma maratona de diversão. No roteiro, shows do tecladista Yanni e guitarrista Joe Satriani. O gosto musical une, cada vez mais, pai e filho. E essa não será a primeira vez que o bancário José Guilardo Gonçalves Bezerra, 49 anos, e o estudante Gustavo Alves Bezerra, 16, viajam juntos para assistir shows de ídolos musicais. Mas a parceria de ambos não fica restrita ao gosto musical. “Sempre fui para as apresentações culturais, jogos internos, feira de ciências na escola. Acompanho 24 horas a educação dos meus filhos”, diz Guilardo. O filho confirma. “Ele sempre esteve presente. É um amigo que está perto quando preciso”, coloca Gustavo. A esposa de Guilardo, a dona de casa Erbena Sales Bezerra, confirma a atuação do pai. Além de Gustavo, o casal tem outra filha: Juliana Bezerra, 2 anos. “Guilardo vai deixar Gustavo todos os dias na escola. Foi assim desde quando ele estava no ensino Fundamental e segue até hoje, mesmo ele grande. Eu cuido de outras atividades da casa”, diz. Assim como Inácio, Guilardo diz não perceber a presença de tantos pais no universo escolar dos filhos. “A escola convidava os pais para os eventos mas raramente via outros pais. Eu estava sempre presente e ficava meio triste com essa situação”, explica. O filho mais velho não esconde a admiração que sente pelo pai. “Ele é um exemplo que vou seguir. É meu melhor amigo”, resume.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 12 de agosto de 2012


natal

ENTREVISTA

O chef francês Christian Le Squer,fala do prazer da profissão. PÁGINA 11

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Máx.: 29ºC Mín.: 21ºC

Preamar 00h02-1.8 - 12h43-1.7 Baixa-mar 06h38-0.8 - 18h53-0.8

Cidade da Esperança: hoje 406 bancas/384 feirantes Nova Natal 550 bancas/283 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Rio Pium - Balneário

FASES DA LUA Minguante: hoje Nova: 17/08 Nascer do sol: 5h21 Pôr do sol: 17h19

Editora: Cledivânia Pereira e-mail: cledivania@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 12 de agosto de 2012

Quem chega ao Pavilhão Rogério Coutinho Madruga tem-se a impressão de que o lugar foi abandonado às pressas. Através das janelas é possível ver roupas, lençóis, utensílios pessoais e recipientes com comida apodrecida jogados pelo chão

[ ABANDONO ]

Alcaçuz e seu pavilhão fantasma YUNO SILVA Repórter

cena é de abandono e desperdício. O Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, mais conhecido como o pavilhão 5 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, reflete os problemas que assolam o sistema prisional no Rio Grande do Norte. Inaugurado em dezembro de 2010, o prédio de quase três mil metros quadrados de área construída está desocupado, mesmo com o déficit de duas mil vagas, e no olho do furacão de uma crise que pode desembocar na decretação do estado de calamidade pública na segurança pelo Governo do Estado – pelo menos esse é o entendimento do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), cuja sugestão é vista com bons olhos pelo juiz Henrique Baltazar, da Vara de Execuções Penais. Baltazar interditou parcialmente a Penitenciária de Alcaçuz no dia 8 de agosto, devido a superlotação do presídio, decisão que impede qualquer transferência ou encaminhamento de novos presos. A decisão só será revogada quando a situação do pavilhão 5 for normalizada – sua construção custou R$ 10,98 milhões aos cofres

A

públicos. Considerado de segurança máxima, o pavilhão 5 está vazio há cerca de dois meses por deficiências na rede elétrica, que impede o funcionamento da estação de tratamento de esgotos, e falta de pessoal. Testemunha de uma série de fugas – a mais espetacular delas aconteceu em janeiro deste ano, quando 41 presos escalaram o muro –, boa parte delas ocorridas por falta de vigilâncias: das 11 guaritas de Alcaçuz, apenas nove funcionam e mesmo assim de forma irregular. “São necessários 25 homens para dar conta do serviço, no mínimo 22, mas hoje só temos 16”, declarou um agente penitenciário que acompanhou a reportagem da TRIBUNA DO NORTE até o pavilhão fantasma, e preferiu não se identificar. Quando se chega ao Pavilhão Rogério Coutinho Madruga temse a impressão de que o lugar foi abandonado às pressas, como cidades fantasmas vistas em filmes: através das janelas é possível ver roupas, lençóis, utensílios pessoais e recipientes com comida apodrecida jogados pelo chão e espalhados por cima das camas. O lixo arremessado pela janela se acumula do lado de fora, e logo na entrada uma gambiarra

parece ser a única fonte de energia elétrica que alimenta o pavilhão – fato que comprova a precariedade do fornecimento e as constantes sobrecargas que paralisam o funcionamento da estação de tratamento de esgoto (ETE). Para completar o quadro, um vazamento chama atenção pelo barulho causado pelo volume de água desperdiçada. O agente penitenciário mostra a estrutura da ETE: “Tudo novo e sem funcionar direito”, lamentou. “Está vendo ali aquela guarita? Está vazia. E logo aquela outra”, aponta, “também vai ficar, pois não há quem renda o policial”. As duas guaritas são as que cuidam da vigilância do pavilhão. Ele contou que, quando os 41 presos fugiram em janeiro, “era tanta gente que escalaram o portão e usaram as escadas de manutenção da ETE para pular o muro”. De acoprdo com o agente, “no começo esse lugar aqui era um exemplo de disciplina, era tudo organizado e limpo. Hoje está assim, tudo bagunçado”, lamentou.

EMANUEL AMARAL

LEIA MAIS Falta de agentes penitenciários é um dos principais problemas de Alcaçuz.Página 10

Novo Pavilhão de Alcaçuz está fechado há cerca de dois meses. Reforma deve ter início amanhã (13)


10

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

A diretora da maior penitenciária do Estado, Dinorá Simas, disse que a Secretaria de Justiça estuda a convocação de 59 novos agentes penitenciários para reforçar o trabalho na unidade e reabrir o Pavilhão 5

[ ALCAÇUZ ]

Falta de agentes é principal problema EMANUEL AMARAL

BATE-PAPO “A liberação só depende do Governo” Há alguma previsão do Pavilhão 5 ser reaberto? O Governo informou que em 30, no máximo em 60 dias quer concluir as obras de reestruturação do pavilhão. Eu acho que vão tentar apressar, pois conforme a determinação imposta só serão permitida a entrada de novos presos em Alcaçuz depois que esse pavilhão for reaberto. Agora depende do Estado, se terminar em 15 dias ele (o Governo) pode encaminhar novos detentos pra lá. Pavilhão 5 - inaugurado em 2010 - está fechado há cerca de dois meses por falta de agentes e problemas nas instalações elétricas e hidráulicas

Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, pavilhão 5 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, inaugurado pelo Governo em dezembro de 2010 mesmo sem ter sido completamente concluído, foi projetado para ser uma unidade prisional independente. A informação é do agente penitenciário que acompanhou a equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE até o local. “Há espaço suficiente para instalar setor administrativo próprio”, garantiu o agente que prefere não ser identificado. “A estrutura física daqui é boa, há camadas de concreto no chão para evitar escavações, o maior problema é a falta de recur-

O

sos humanos”, informou. Outra questão apontada por ele, que prejudica o funcionamento do pavilhão, é o fato da central elétrica não ser independente: “Sem eletricidade não há como a central de tratamento de esgoto operar, fato que compromete todo o sistema hidráulico deste pavilhão”. O pavilhão 5 é o único do complexo prisional de Alcaçuz que possui o equipamento, “os quatro restantes utilizam fossas comuns”. A estação de tratamento está parada desde que o pavilhão foi fechado, há cerca de dois meses, por falta de estrutura. Questionada se há algum prazo estipulado para o pa-

vilhão ser reestruturado e reaberto, Dinorá Simas Lima Deodato, diretora da Penitenciária de Alcaçuz, limitou-se a dizer que “estamos esperando e logo logo será relocado, não deve demorar muito não. Os trabalhos para resolver o problema da rede elétrica deverão iniciar nesta próxima semana”. Segundo a diretora, a empresa que ganhou a licitação já esteve no local fazendo medições: “Fui informada pelo engenheiro da empresa que segundafeira (13) começam a encostar o material para as obras”, adiantou. Quanto à necessidade de contratar novos agentes penitenciários para tomar conta do pavilhão 5, quando este

for reaberto, Dinorá Simas comentou que há comentários na Sejuc de serão “convocados 59 novatos”. Com 52 celas, 2.880 mil metros quadrados de área construída e capacidade para abrigar 402 apenados, o Pavilhão Rogério Coutinho Madruga é um dos únicos do Estado que possui estação de tratamento de esgotos – ao lado da Cadeia Pública de Nova Cruz, inaugurada em agosto de 2010. Construído em tempo recorde (120 dias), com blocos de concretos de alto desempenho que dificultam escavações, o pavilhão recebeu investimento da ordem de R$ 10,98 milhões, recursos do próprio Governo do RN.

Qual o principal problema do pavilhão? Adequação da parte elétrica, reativação da estação de tratamento de esgoto e a segurança. Não adianta reabrir o local sem os agentes para trabalhar, se não vai acontecer a mesma coisa que aconteceu antes: se não tiver ninguém trabalhando lá dentro, vão fugir de novo. O senhor saberia informar se o Governo pretende contratar ou remanejar agentes penitenciários para cuidar do pavilhão quando ele for reaberto? O que posso dizer é que o Ministério Público propôs ao Governo um Termo de Ajustamento de Conduta permitindo a nomeação

EMANUEL AMARAL

Henrique Baltazar » Juiz de Execuções Penais

de novos agentes prisionais. E a chegada de três novos presos na noite de quinta (9) para sextafeira (10) em Alcaçuz? Esse caso é o seguinte: a Sejuc transferiu esses presos e encaminhou um ofício pra mim, temos um sistema interno de troca de correspondência, mas eu ainda não tinha aberto esse comunicado. E eles, na verdade, teriam que esperar que eu respondesse primeiro. Disseram que era uma situação emergencial e irei determinar um prazo para que esses presos sejam transferidos para outro local. A determinação que dei é que para entrar ou sair presos de Alcaçuz só com minha autorização. Há rumores de que as fugas do dia 3 de agosto,quando fugiram oito detentos,foram facilitadas? Como dizem: não confirmo nem ‘desconfirmo’, a situação está sendo investigada.


natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3porquatro

11

POR ANNA RUTH DANTAS

CHRISTIAN LE SQUER

CHRISTIAN LE SQUER É CHEF FRANCÊS E POSSUI HOJE AS TRÊS ESTRELAS DO GUIA MICHELIN,O MAIS IMPORTANTE PRÊMIO DA CULINÁRIA INTERNACIONAL.O SEU RESTAURANTE EM PARIS,LOCALIZADO NA CHAMPS ELYSÉES,INSTALADO EM UM PRÉDIO DE 200 ANOS DE HISTÓRIA,É FAMOSO EM TODO MUNDO.EIS A ENTREVISTA EXCLUSIVA QUE DEU À TN:

“Tento colocar emoção na comida” FOTOS:JALBERTO LEANDRO

Como se tornar um chef três estrelas? Não sei exatamente quando isso ocorreu, não sei quando deixei de ser um chef para ser um chef estrelado. No começo, em primeiro lugar, para ser um chef é preciso ter uma forma de aprendizagem, por meio das escolas ou estágios e depois uma aprendizagem que se faz em diferentes restaurantes, um após o outro. E um dia eles vão lhe dar a honra de ser o chef daquele restaurante. É como se fosse uma cômoda mal ajeitada. Você começa a ajeitar as coisas, porque você assume a personalidade na cozinha, será sua cozinha. E quando ela fica sendo sua cozinha, você parte para composições e criações de prato. E lá quando vêm uma dessas certas pessoas, desses guias famosos, eles que lhe premiam. Mas eu não sei exatamente como se tornar um chef estrelado, porque tudo passa por um processo criativo. Eu nunca me programei para ser um chef três estrelas. E estou aí (com as três estrelas) há dez anos. A coisa fluiu naturalmente. O que tem de mais especial na cozinha do chef Le Squer? A grande cozinha é como a moda de alto estilo, o perfume de alto estilo, uma grande pintura. Cada um tem seu estilo. Mas eu penso que minha cozinha é feita com matéria-prima e, principalmente, com sabores, a razão daquele sabor e muito estudo. Chama atenção o despertar da sua paixão pela cozinha nos mares. Você fez uma boa pesquisa para identificar isso. Quando a gente é jovem na França temos muito tempo livre. Seus pais ficam querendo que você saia um pouco de casa. Foi meus pais que me mandaram passar 15 dias em um barco de pesca. Tinham umas 20 pessoas nesse barco. Lá já tinha cozinheiro e eu gostei muito dessa convivência social no barco. Foi uma convivência tão boa com todos, desde o pequeno marinheiro, que a hora de comer era algo importantíssimo, um convívio social. Não havia diferença social entre eles, a comida era boa para todos e servida do mesmo jeito. Foi esse gosto, esse prazer que me atraiu. Ao invés de ir ver como estava sendo feita a pesca, o que seria a primeira ideia, eu preferi ficar com o cozinheiro e olhando como ele trabalhava. Eu tam-bém estava muito guloso (risos). O senhor traz um aspecto muito emocional para a culinária, indo além do sabor da própria comida. Sim, você está certa. Deve ser por isso que eu fico tão conhecido, é o sabor que eu coloco no prato. Quando os clientes vêm e quando levam a primeira garfada na boca eu quero que eles sintam a emoção. É a mesma emoção de quando a gente escuta música. As vezes, não precisa estar nem ninguém ao meu redor. Eu mesmo sinto essa emoção sozinho. Quando eu crio o prato, quero que essa emoção vá para o prato. A pessoa que vem comer no meu restaurante, vai achar o sabor único. Eu não quero que ele en-

a gente coloca a cor, a armação no prato. Isso é o menos importante. O mais importante é a matéria-prima. A maneira como a comida é apresentada não é tão importante. Qual a matéria-prima que lhe dá a garantia de um bom prato? Nunca estou certo que conseguirei fazer um grande prato só por causa de uma matériaprima. Quando você tem três estrelas, você não pode ter limites. Tem que ser bom em tudo. Você não pode esquecer que na França são qua-tro estações e elas (as estações) passam rápido. São, verdadeiramente, estações diferentes. Quando eu voltar para casa no final de agosto a natureza já vai estar mudando. Você precisa mudar sua comida. É preciso ser capaz de pegar o que a natureza oferece e a partir dela criar.

apresentação de Christian Le Squer, de pronto, já chama atenção. Afinal esse chef francês possui hoje as três estrelas do Guia Michelin, o mais importante prêmio da culinária internacional. O seu restaurante em Paris, localizado na Champs Elysées, instalado em um prédio de 200 anos de história, é famoso em todo mundo. As informações iniciais dão uma mostra de quem é o famoso chef Le Squer. No entanto, na conversa com esse profissional conhecido em todo mundo, ele traz o que os títulos não lhe traduzem: o romantismo com a cozinha. Uma paixão despertada no mar. No sonho de criança trazia o desejo de ser marinheiro. E aos 15 anos juntou-se a tripulação do "Vannes Hotel Scho-ol". Foi aí que veio a grande surpresa, no mar, Christian despertou para o que viria a ser sua grande paixão e lhe daria a projeção, a cozinha. "Eu não sei exatamente como se tornar um chef estrelado, porque tudo passa por um processo criativo. Eu nunca me programei para ser um chef três estrelas. E estou aí (com as três estrelas) há dez anos. A coisa fluiu naturalmente", comenta Le Squer, que esteve em Natal a convide da Universidade Potiguar, da rede Laureate. Ao ser questionado sobre o que há de mais saboroso na sua cozinha, o chef diz que são os produtos, a matéria-prima, amparada em grandes estudos. Aliás, na conversa com o francês se torna claro que todo trabalho dele é amparado em pesquisas. O prato para integrar o cardápio de Le Squer, necessariamente, passa por uma intensa pesquisa e testes. O chef francês é direto ao tratar do exclusivo. E nessa análise traz um pouco do emocional enveredando pelo objetivo. "Quando eu crio o prato, quero que essa emoção vá para o prato. A pessoa que vem comer no meu restaurante, vai achar o sabor único. Eu não quero que ele encontre esse sabor em outros lugares. Se encontrasse em outros lugares, certamente não precisavam me procurar", destaca. Por que a alta gastronomia é tão cara? "Como todos os países no mundo há várias classes sociais, cada chef deve se posicionar buscando a clientela que quer atrair", responde, de pronto, o chef. O convidado de hoje do 3 por 4 dispensa apresentações pelos títulos que traz, mas se revela, além de títulos, um francês comedido nas palavras e muito expressivo na sua paixão pela cozinha. Com vocês, Christian Le Squer:

A

Quando os clientes vêm e quando levam a primeira garfada na boca eu quero que eles sintam a emoção” contre esse sabor em outros lugares. Se encontrasse em outros lugares, certamente não precisavam me pro-curar. O que conta mais na culinária: a beleza, o sabor ou o cheiro? O que encanta mais?

O sabor. É o trabalho do paladar. Não trabalho com o nariz, também não sou pintor. Toda emoção deve ir para o paladar. Trabalho mais pelo sabor. O que dá sabor a comida? É a mistura dos produtos, da nossa matéria-prima. Quando você começa a casar diferentes produtos fica algo diferente, um sabor diferente. Tem que haver equilíbrio e sensibilidade na comida. O senhor falou muito em criar. Qualomelhormomentodecriar? O senhor se prepara para criar ou simplesmente surge? Não flui sozinho não. Eu já estou acostumado, todo dia tem

Quando você começa a casar diferentes produtos fica um sabor diferente. Tem que haver equilíbrio e sensibilidade” pessoas que trabalham comigo fazendo pesquisas. Na hora do almoço eu provo essa comida, a pesquisa. Eles preparam um prato, eu provo e vou testando. No dia seguinte, a pessoa faz de novo. Primeiro é preciso achar a matéria-prima, o sabor, e depois

Detalhes INGREDIENTES CAROS GARANTEM BOM PRATO: não. Você pode pegar um peixe que custa caríssimo e não fazer um bom prato.E pode pegar um peixe barato e fazer um bom prato. CONSELHO AOS ESTUDANTES DE GASTRONOMIA: leva tempo para aprender,tem que aprender muito bem ,é como uma música, tem que fazer muito bem,criar,é um estudo longo igual a Medicina. Você sabe que tem um grande chef quando ao invés de copiar ele cria O QUE PRECISA UM BOM CHEF: é estar insatisfeito permanentemente.

O que o senhor me diz da culinária brasileira? Como o Brasil é um país muito grande haveria uma necessidade de decodificar os produtos por região. Eu penso que precisa analisar as matérias-primas de todas as regiões e o que cada uma traz. Na França se preservou a especificidade da cozinha regional do Norte, do Sul, do Oeste. Enquanto turista no Brasil estou meio perdido porque você tem matérias-primas ótimas, mas não se sabe de onde vem. Tem que começar hoje, alguns chefes como Alex Atala começa a trabalhar com produtos da Amazônia. Eu não sabia que essa região era tão rica em frutas, camarões e lagostas. A lagosta daqui é extraordinária. Então o potencial da culinária brasileira ainda está por ser explorada? Com certeza, principalmente o saber fazer, como arquitetura, precisa descobrir o saber fazer dos brasileiros.

Perfil À frente do Ledoyen,CHRISTIAN LE SQUER foi reconhecido como um dos mais renomados profissionais da gastronomia francesa,em virtude do toque discreto e de bom gosto em seus pratos. Localizado na Avenida Champs Elysées,em um prédio de 200 anos de história,o restaurante foi agraciado por cinco anos consecutivos com três estrelas pelo Guia Michelin,o mais importante prêmio da culinária internacional. Hoje,o Ledoyen é a expressão do que existe de melhor para o paladar em Paris.

A impressão que passa é que nesse momento vivemos uma transição,onde ser chef virou moda.A que o senhor credita isso? É algo que está na moda e vai ficar. Viajo o mundo inteiro para mostrar a cozinha, porque cozinha todo mundo gosta. O Brasil só tem 5 milhões de visitantes. A França que é muito menor tem mais de 70 milhões de visitantes. Na França as pessoas vão visitar porque além de toda cultura, tem a cultura gastronômica que atrai. Há muito tempo na França houve fusão do Ministério da Educação e Ministério do Turismo para se desenvolver as carreiras ligadas a hotelaria e a gastronomia. Eu viajo muito no mundo e vejo que é preciso desenvolver o turismo gastronômico, é uma nova fonte de economia para cada país. O Brasil ainda está no estágio de "promissor". É preciso criar mais escolas de hotelaria, na França tem muitas escolas de hotelaria privadas e muitos brasilei-ros vão lá se formar, isso mostra que vão procurar tecnicidade, porque eles vão buscar o que ainda não tem no Brasil. É preciso


12

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 12 de agosto de 2012

[ CONQUISTA ] As mulheres mais cheinhas

deram adeus ao preconceito e esbanjam charme

Pelo direito de ser respeitada, feliz, amada, e gordinha CARLA FRANÇA Repórter

nquanto muitas mulheres tentam de tudo para emagrecer, outras estão satisfeitas com os ‘quilinhos’ a mais e esbanjam charme por aí colocando um basta na ditadura da beleza magra. São as mulheres plus size, especificação que abrange aquelas que vestem a partir do manequim 44. Nos últimos anos tem crescido o número de mulheres que deram adeus ao preconceito e transformaram o excesso de peso em oportunidade. É o caso de Camila Georg a atual Miss Plus Size RN. “Por muito tempo as gordinhas foram excluídas, mas hoje existem várias oportunidades para nós que não estamos no padrão determinado pela sociedade. E estamos aproveitando. Participamos de desfiles de roupas e lingeries, concursos de beleza e tudo que tivermos direito”, conta Camila. Ela encabeça o movimento plus size em Natal, que tem atraído cada vez mais meninas que acreditam que corpo perfeito não é tudo e que é sim possível ser feliz acima do peso. “Já quebramos muitos tabus, nunca deixamos de fazer nada e nem deixar de usar nada – inclusive biquini”, diz a auxiliar administrativo, Silvia Pires. Ainda fazem parte do grupo as estudantes Jéssica Nascimento,

E

Nayanne Cortês e a personal trainer Ileany Ferreira. Isso mesmo! Uma prova que pode ser gordinha e saudável ao mesmo tempo. “Meus pais são educadores físicos e desde de pequena convivo nesse ambiente de malhação, mas a minha estrutura física não é de uma mulher magra. Costumo dizer que não sou gorda, meus ossos é que são grandes demais”, brinca Ileany. As meninas também arrasam no quesito ‘azaração’. Elas não passam despercebidas em lugar nenhum, ao contrário, chamam atenção onde chegam. E se engana quem pensa que elas não fazem sucesso com os rapazes. Por onde passam são bastante assediadas. Segundo Jéssica Nascimento, os homens gostam mesmo é das gordinhas. Das cinco meninas que conversaram com a equipe da TRIBUNA DO NORTE, uma é casada, outra está namorando e as outras três estão solteiras, mas por opção. “Lá no meu bairro sou conhecida como a gordinha sexy. Estou sempre bonita e bem arrumada. Eu me valorizo, gosto de mim do jeito que sou, por isso não preciso ficar me escondendo, quero mais é me mostrar”, diz Nayanne. E é assim com a autoestima proporcional ao peso que as mulheres plus size dão adeus e assumem de vez a beleza que há dentro de cada uma delas.

Em Natal, amigas se juntaram e estão fazendo um movimento plus size que tem atraído meninas que estão provando que é possível, sim,

Setores de moda e beleza lucram com público GG Atentos a esse novo nicho de mercado, os empresários potiguares investem cada vez no público plus size. Os setores de moda e beleza são os que mais lucram com essas moças cuja vaidade também é de tamanho extra G. Proprietária de um salão de beleza em Natal, Patrícia Collier, explica que as mulheres plus size estão cada vez mais antenadas a moda e são as clientes mais fieis. “Antes existia essa história de que as gordinhas não querem se produzir. Hoje elas querem estar na moda. E estão antenadas com as

tendências, principalmente no que diz respeito a manicure e tratamentos de estética como massagem, drenagens linfáticas”, conta Patrícia. O cabeleireiro Pármenas Augusto explica que a democratização da moda ajudou as gordinhas nesse processo de descoberta. E que o que elas querem mesmo é se sentir bem. “A forma de beleza é a mesma independente do tamanho do manequim. Elas descobriram e estão se mostrando mais. Posso dizer que são as minhas clientes mais vaidosas. To-

da semana estão no salão nem que seja só para fazer a unha”, disse Pármenas. A auxiliar administrativa Silvia Pires é um exemplo. Ela disse que sua ida ao salão é semanal. Sem contar o ritual de beleza que faz em casa. “Óleos, hidratantes, massagens, massagens, manicure, cabeleireiro. Tudo isso faz parte da minha rotina. Eu gosto de me cuidar, de estar bonita”, disse ela. Outro segmento que investe nesse público é o de moda. Há pouco mais de cinco anos era pra-

ticamente impossível encontrar roupas bonitas e modernas para mulheres plus size. “Comecei com loja mista, com roupas de vários tamanhos, mas com o tempo fui me identificando mais com esse público, procurando roupas mais bonitas, mais jovens e que agradem a todas”, disse a dona de uma loja especializada em roupas plus size, Avani Coelhos Hoje, além das especializadas, as lojas populares começam a oferecer produto para as gordinhas.


Domingo | 12 de agosto de 2012

natal

ADRIANO ABREU

BATE-PAPO » Diego Macedo Terapeuta cognitivo comportamental

ser feliz com uns quilinhos a mais

Corpo perfeito é idealizado pela ditadura da beleza A ditadura da beleza torna-se muito cruel quando as pessoas passam a criar expectativas que não condizem com o seu biotipo e isso gera um ciclo vicioso perigoso que, inclusive, pode desencadear algum tipo de transtorno alimentar, pois em nome do “corpo perfeito” mulheres e homens faz-se loucuras. Segundo a nutricionista Renata Mezes, as pessoas devem aceitar-se como são e viver de maneira saudável. “Muitos optam por dietas restritivas demais que resultam em ansiedade seguida de episódios de compulsão o que justifica o famoso “efeito sanfona” que desregula completamente o metabolismo”, disse ela. Ainda segundo ela, é preciso quantificar o excesso de peso, avaliar como ele está distribuído pelo corpo, se existem consequências negativas relacionadas a ele e, associado a isso, investigar os hábitos alimentares e o estilo de vida de cada um já que existem pessoas que estão acima do peso, mas associam uma alimentação equilibrada à prática de exercícios físicos regulares podendo ser mais saudáveis, do ponto de vista cardiovascular, quando comparadas a “magrinhos sedentários”. Por isso, para se manter saudável as dicas vão além do que diz respeito à alimentação, ela, sozinha, não consegue trazer os benefícios que o nosso corpo necessita e merece. “Costumo orientar a não passar muito tempo sem se alimentar e para isso sugiro o consumo de alguma fruta, ter um sono de qualidade, praticar atividade física regular e por fim, cuidado com o nível de estresse, “ele engorda”! Mente sã, corpo são”, orienta a nutricionista.

O que as mulheres que estão acima do peso podem fazer para não cair nessa pressão psicológica da ditadura da magreza? É importante tentar fazer a desvinculação da obesidade com os esteriótipos mencionados, como preguiçoso, inconseqüente, descontrolado, desinteressantes e etc. O fato de uma pessoa ser obesa não implica que ela tenha perdido suas habilidades, competências e nem que ela seja responsável por estar assim. Na verdade, fatores genéticos e maus hábitos adquiridos no decorrer da vida são importantes para manutenção do quadro de obesidade. Maus hábitos que podem ser modificados como a ajuda de ferramentas psicológicas. Nesse caso a Terapia Cognitivo-comportamental pode ajudar na aquisição de novos hábitos alimentares, já que ela pretende modificar a estrutura de funcionamento psicológico da pessoa (pensamento, emoção e comportamento). E no caso das adolescentes, o que toda essa pressão pode causar? Durante o final da infância e início da adolescência a identificação de grupo passa a ser um componente bastante relevante. As diferenças são ressaltadas já que são utilizadas como critério para adesão aos grupos sociais. Nesse momento, a obesidade pode ser utilizado como forma de discriminação de grupo. Além disso, a criança ou adolescente obesa pode sofrer com bullying o que tem um papel devastador na vida da pessoa, podendo minar sua auto-estima, habilidades sociais e relações afetivas/amorosas. No fim, a obesidade passa a associar-se com reprovação social e crenças negativas acerca de si mesmo. O adolescente obeso que sofre com essas questões sociais pode vir a ser um adulto pouco confiante, que se considera inadequado, pouco desejado e pouco querido. O que pode levar o ser humano a desenvolver quadros psicopatológicos, como a depressão. O que é a Terapia Cognitivocomportamental? A Terapia Cognitivo-comportamental controla o comportamento alimentar ajudando seus pacientes a identificar e modificar o que chamamos de pensamentos permissivos. Esses são um grupo de pensamentos que a pessoa apresenta na hora de se alimentar e que faz com que ela se autoriza a ingerir uma grande quantidade de alimentos. Modificando esse padrão de pensamento pode-se modificar os hábitos alimentares. Emagrecer é importante, mas isso deve ser obtido de maneira saudável associando a perda de peso ao novo padrão alimentar que, de preferência, deve continuar após a pessoa adquirir o peso ideal.

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

13


natal

14 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012

Eliana Lima

Entre a ânsia e a distância, onde me ocultar”

De Zila Mamede, em ‘Onde’, de Corpo a Corpo

elianalima@tribunadonorte.com.br

FOTOS JOAONETOFOTOS.COM

» HOJE...

Marcelo Melo recebe o carinho da herdeira Valentina

»...É DIA...

Sergio Costa enche de mimos a filha Júlia Escóssia Costa

»CAPITAL...

Por R$ 80 mil, a Gestão Borboleta contratou consultoria para elaborar o ‘Plano de Coleta de Resíduos Sólidos do Município de Natal’. Cumpriu com o plano nacional de gestão de resíduos sólidos que estabelece a política pública. Trabalho concluído em cerca de 500 páginas. Mapeia a cidade e norteia como um todo na questão ambiental, apontando problemas e soluções, etc e mais.

»...LIMPINHOS

O poder público deve oferecer serviços suficientes de coleta e destino corretos dos resíduos, além de campanha educativa. 2 de agosto foi o último dia para que estados e municípios interessados em receber recursos do governo federal na área de resíduos sólidos entregassem ao Ministério do Meio Ambiente um plano de gestão para resíduos sólidos. Segundo o presidente da Urbana, João Bastos, o Gabinete Civil remeteu aos ministérios do MA e das Cidades.

»PARA O FUTURO

Tema pertinente, a coluna foi aos quatro principais candidatos a prefeito de Natal, com duas perguntas: ‘Se eleito, cumprirá o Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos?’ e ‘O que acha desse plano, feito e publicado pela atual gestão em consonância com o plano federal?’. As respostas seguem por ordem alfabética.

“O Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos é uma alternativa para minimizar o impacto do lixo no meio ambiente, mas não representa a solução para todos os probemas do setor. É preciso estabelecer planos setoriais para nortear as ações do município. A nossa Plataforma de Governo contempla a coleta seletiva para todos os bairros, estimulando, através de campanhas educativas, a reciclagem do lixo domiciliar, a revisão do Plano de Gestão de Resíduos, de modo participativo, e a operacionalização da destinação adequada dos resíduos na Região Metropolitana. Precisamos promover a transformação do antigo lixão de Cidade Nova em um espaço urbano ambiental qualificado, sem a presença do lixo e que possa ser utilizado pela população. Esse é um compromisso meu com a nossa querida Natal”.

»ROGÉRIO MARINHO:

»...DOS MAGOS...

De acordo com a Lei 12.305, conhecida como Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada em 2010, até 2014 todos os lixões a céu aberto deverão ser transformados em aterro sanitário. O município que descumprir, o administrador será penalizado. Pena também se depositar em aterros os rejeitos que ainda possam ser reutilizados – seja para compostagem, no caso de lixo orgânico; seja de reciclagem, no caso de materiais de composição reutilizável. O cerco, então, está fechado para prefeitos e candidatos. Tratados como corresponsáveis, aos cidadãos e empresas cabe a prática e a consciência de consumo.

»HERMANO MORAIS:

»...FESTEJAR...

Também todo orgulhoso,Edson Castro com a filha Carolina Rovira

“Nós não só vamos cumprir o Plano como, inclusive, vamos aperfeiçoá-lo, de uma forma que todas as cidades da região metropolitana conurbadas com Natal também sejam beneficiadas. O Plano deveria ter sido criado por lei municipal e não por decreto, como fez a atual gestão. Além disso, o órgão fiscalizador e regulador deve ser a Arsban e não a Urbana, como é hoje. Cabe à Urbana fazer a coleta, a varrição e o transporte do lixo da cidade. Mas, infelizmente, a Arsban foi desvirtuada desde a sua criação tendo sido aparelhada politicamente e não cumprindo sua missão de ser o agente fiscalizador e regulador do saneamento ambiental”.

»JUSTIÇA

Da Vespinha-Astuciosa, ao analisar processos, estratégias de advogados e julgamentos: - O tumulto favorece a procrastinação do feito. A demora no julgamento é irmã da impunidade.

» ...DE...

Paulo Monte todo orgulhoso com a filha-bela Júlia Duarte

»CARLOS EDUARDO:

“Sim. O Plano é condição para que o Município tenha acesso a recursos da União nessa área. Portanto, irá nortear as ações do município. Caberá a nova gestão gerenciar a execução dos serviços de limpeza urbana com base no Plano que estabelece metas de curto, médio e longo prazo. O grande desafio será implementar os novos instrumentos da Lei, discutindo com a sociedade instrumentos que propiciem reduzir a geração de resíduos, implantando a coleta seletiva em toda cidade, articular com o empresariado a logística reversa, criar logística de reaproveitamento dos resíduos de podação; Estruturar um sistema de reutilização e reciclagem dos resíduos da construção civil, Recuperar ambientalmente a área onde funcionou o lixão da Cidade Nova e realizar campanhas de orientação. A implementação do plano não será tarefa fácil, mas já temos experiência no setor. Foi na nossa gestão, mesmo não existindo então uma política nacional para o setor, que encerramos o lixão de Cidade Nova a partir da implantação do Aterro Sanitário da Grande Natal. Também iniciamos o processo de organização dos catadores, cedendo instalações para funcionamento de galpões de triagem das associações, contratamos junto ao Governo Federal para recuperação ambiental da área e construção de novos galpões para os catadores, realizamos ações de inserção social dos catadores como curso de alfabetização, núcleo de produção de vassouras de PET, horta comunitária e apoio ao núcleo de ação social de Cidade Nova. Esse trabalho resultou no recebimento em São Paulo do prêmio Top Social da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil e lembro ainda que firmamos um convênio com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos para destinação adequada de todos os pneus coletados na cidade do Natal. Buscando as parcerias para solucionar os problemas dos resíduos sólidas na nossa cidade”.

COLMEIA

» Casal Farmafórmula,Fátima e Júlio Maia fazem tour pela Europa em busca de novidades.São 17 dias divididos entre Milão (Itália) e Paris (França).

»...FESTEJAR...

Também todo orgulhoso,Edson Castro com a filha Carolina Rovira

»FERNANDO MINEIRO:

“O Plano de Coleta de Resíduos Sólidos do Município de Natal foi elaborado por uma consultoria contratada pela atual administração e “aprovado” pelo Decreto 9.662, de março de 2012, mas até hoje, como é público e notório, não foi colocado em prática. Em nossa gestão vamos aplicá-lo naquilo que estiver em consonância com a política nacional para a área. Daremos especial atenção à reestruturação do órgão gestor (a Urbana), reformatando com transparência o processo de terceirização dos serviços, priorizando a coleta seletiva, a reciclagem e a logística reversa e dando especial atenção à destinação final dos resíduos sólidos urbanos domiciliares e comerciais. Tramita na Câmara Municipal o Projeto de Lei que “Disciplina a Limpeza Urbana do Município do Natal” aguardando posicionamento daquele Poder. Limpeza urbana e coleta, tratamento e destinação de resíduos sólidos domiciliares e comerciais incidem diretamente na qualidade de vida de nossa população e terão atenção prioritária em nosso governo”.

» O Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem do Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas (DLLEM),do Centro de Ciências Humanas,Letras e Artes da UFRN, abriu inscrições para o curso de especialização ‘EnsinoAprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira’.

»A Votorantim,um dos maiores conglomerados empresariais da América Latina,abriu inscrições para o seu Programa de Trainees 2013.Até o dia 17,interessados podem se inscrever no processo seletivo para as 50 vagas disponíveis,pelo site www.eunavotorantim.com.br.


Domingo |

12 de agosto de 2012

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

15

FOTOS: MARCELO BENTO/TRAFEGANDO.COM

George Azevedo georgeazevedo@digizap.com.br

Al maré!!! A badalação foi das melhores no Mossoró West Shopping com o lançamento da nova coleção Carmen Steffens, Raphael Steffens e Carmen Teen na noite de terça-feira, 07, com super desfile by Tráfego Models. Após o show, Sânzia Fernandes abriu as portas da loja e foi maior burburinho com brindes de espumantes e muitos quitutes by Kiko's Eventos. Marcelo Bento registrou tudo para nossa coluna. Olha só:

Tatiana Cantídio só nos closes!!!

Adriana Oliveira fazendo prova

Doris Medeiros e a filha Gaby. Altas comprinhas!!!

Marilene Paiva entrevistando Georgiano Azevedo para o novo programa Presença

Rafaelle Evaristo,recém-chegada do Rio de Janeiro,dando show

Gabriel Formiga e a moda Raphael Steffens

Mara Rúbia,miss Assu 2012, exibindo looks Carmen Steffens

Célia Torquato e Gabriela foram prestigiar Sânzia Fernandes

Roberta Duarte com suas crias Letícia e Cecília

Izabel Cabral e a filha Marina, que deu show na passarela Carmen Teen

Jean Carlo e a mui amada Sânzia Fernandes. Só sucesso!!!

Lígia Lécia e Adriana Freire. Best friends!!!

FASHION DAY

Jussana e Jayana Porcino montaram show room no Garbos Recepções e Eventos na última quarta-feira, 08, para o "Dasju Day" e foi maior sucesso!!! Venderam quase todas as peças que trouxeram da loja de Natal. As meninas são danadas, viu!!! Olha nosso resumo em fotos de Cláudio Roberto e Georgiano Azevedo. FOTOS: CLÁUDIO ROBERTO

Vaninha Vale, Izabel Cabral, Adna Canário e Tatiana Cantídio num brinde com Jussana Porcino

Ana Luíza Borges prestigiando as amigas Jussana e Jayana Porcino

Júlia Dantas, toda bacana!!!

A miss Mossoró 2012,Lídia Telles,em momento showroom

Jussana Porcino recebendo Roberta Rosado. Aí são finas!!!

Herleila Lopes. Uma simpatia!!

Tita Ferreira e Tânia Sá com Jayana Porcino

Vera Escóssia passou por lá


natal 16

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 12 de agosto de 2012

DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO avoante1@gmail.com

o nosso passeio fluvial pelas águas históricas dos rios Potengi e Jundiaí, tínhamos o objetivo de chegar até a cidade de Macaíba, mas infelizmente não pudemos cumprir a promessa. Não foi falta de vontade e nem desinteresse em prosseguir navegando em meio aos canais estreitos cercado de mata histórica. Apenas seguimos a regra da virada da maré, tão importante para quem faz navegação em rios. Ao atracarmos no pequeno fundeadouro do Museu Ferreiro Torto a maré já estava com 45 minutos de vazante. Como Macaíba estava um pouco mais a frente, resolvemos dar meia volta. Mas antes de fazer o rumo de volta, desembarcamos no pequeno píer secular para registrar o feito e descansar um pouco em meio ao silêncio fascinante. Foi realmente um passeio para ficar gravado na memória e refletir um pouco sobre os descaminhos dos nossos mananciais de história. Belas paisagens jogadas ao relento e abandonadas a própria sorte. Florestas de mangues sobrevivendo apenas da força suprema da natureza e encobrindo serias agressões ambientais. Despovoamento de peixes, crustáceos e mariscos sem nenhuma intenção de ser detido. Uma fonte interminável e rica do mais belo turismo renegada ao esquecimento e escondida a sete chaves. Onde será que está a cabeça dos nossos administradores do turis-

N

UM RIO VIVO, SOBERANO E ESQUECIDO FINAL

mo? Deve ser nos milionários vôos para apresentar o Estado no exterior. Deve ser nos intermináveis workshops sem nenhum objetivo concreto. Deve ser nas páginas e colunas sociais. Deve ser na fomentação do ego. Deve ser num monte de coisas, mas nunca no verdadeiro compromisso com o desenvolvimento do turismo. O Rio Potengi e uma mostra disso. Os defensores do meio ambiente também têm sua parte no bolo falimentar da história e aprisiona-

mento das belezas naturais do Potengi. Pois de tanto proibir o uso, de tanto criar dificuldades, de tanta burocracia sem sentido, conseguem afastar dos olhos da população tanta coisa bonita. Se o visitante e a população não consegue ver como é que vai cobrar? Preservação passa muito distante de proibição. Os governantes, esse eu acho melhor deixá-los sem os devidos comentários. O Potengi do presente não tem lugar na história deles.

No retorno ancoramos numa larga enseada do rio para comemorar o passeio. Um lugar a esmo com os cheiros e as cores da natureza, onde pudemos festejar o congraçamento com aquele rio tão esquecido. Mergulhamos em suas águas, sem nenhum receio, apenas para provar que o aquele rio merece todo nosso respeito. Lenda! Todo rio tem uma lenda, mas o nosso não. Poderia até ser que tivesse em outros tempos, porém deve ter se perdido pelos escaninhos

da história. Nem a mãe d’água, de tantos encantos e mistérios, povoa o Potengi. Onde já se viu um rio sem lendas. E a serpente devoradora de homens? Também não! Na volta para o clube viemos com a certeza de termos resgatado um pouco da história do Rio Grande do Norte. Uma história que precisa ser contada e vivida em toda sua essência. Uma história abandonada de propósito e jogada na lama. Uma história recheada com as mais belas paisagens pa-

trocinadas pela natureza. Uma história escondida e que precisa ser desnudada. O Potengi é um poço profundo do mais rico turismo histórico e ecológico. Suas águas falam por si e em suas margens desfilam maravilhas. O que será que está faltando! Falta o tão propalado interesse público, que de público não tem nada. Falta os distintos homens do turismo abandonarem os gabinetes e esquecerem as poltronas dos vôos internacionais com a desculpa de vender o Estado lá fora. Volto a dizer que: Se o Potengi fosse europeu ou norte americano a sua história seria outra. Mas vou pedir desculpas a você leitor, por todo esse meu desabafo em prol de uma causa que deveria ser de todos nós. Estamos num mundo em que a palavra preservação está na boca de todos, mas tudo é feito ao contrário, ou pensando em vantagens e promoções pessoais. O nosso passeio pelos rios Potengi e Jundiaí foi uma coisa fantástica e confesso mais uma vez que não esperava ver tanta beleza. Fico com pena de não poder fazer todo esse percurso no meu Avoante, ancorando em cada esquina desse rio tão belo. Tenho que perdoar os administradores do passado pela falta de visão e pelo crime de ter bloqueado uma navegação tão maravilhosa, pois em nada eles divergem dos administradores de hoje. O Rio Potengi está ai: Vivo, soberano, pronto para ser visitado e um pouco esquecido.


Editor: Itamar Ciríaco e-mail: itamar@tribunadonorte.com.br

Olimpíadas

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE • Domingo 12 de agosto de 2012 DANIEL GARCIA/AFP/AE

A perda do ouro em Londres levanta dúvidas sobre as reais chances do Brasil na disputa do título mundial, em 2014

RESPONSABILIDADE

duplicada ARQUIVO TN

responsabilidade da Seleção Brasileira com a Copa de 2014 foi redobrada em apenas 90 minutos. A medalha de ouro no Jogos Olímpicos de Londres não veio e a pressão por títulos foi transferida para a Copa de 2014, no Brasil. Jogando em Wembley, o time de Mano Menezes perdeu, ontem, por 2 a 1 para o México. Peralta marcou os dois gols mexicanos. Hulk descontou para os brasileiros. A prata, na Inglaterra, mantém a escrita do País que nunca conquistou o ouro em Olimpíadas. O Brasil literalmente teve uma saída de jogo errada. Com 30 segundos de partida, num passe errado o México ganhou a bola na defesa brasileira e Peralta chutou para abrir o marcador, em Wembley. O gol deu ânimo redobrado ao México que passou a marcar ainda mais forte e a tocar a bola com tranqüilidade. Por outro lado, o Brasil ficou nervoso e não conseguia armar as jogadas no meio campo, nem tampouco ameaçar o bloqueio do adversário, que se defendia com nove homens da linha da intermediária para trás. Somente aos 19 minutos a seleção Brasileira conseguiu assustar o adversário. Leandro Damião recebeu boa bola na esquerda, invadiu a área e tocou para Oscar. O meia do Brasil conseguiu girar, mas chutou fraco para defesa do goleiro mexicano. Depois dessa jogada, no entanto, o jogo ficou morno até os 30 minutos. Tanto que o técnico mano

A

Menezes chamou imediatamente o atacante Hulk para tentar mudar a feição da partida ainda no primeiro tempo. Saiu Alexsandro na substituição brasileira. Dessa forma o treinador do Brasil tentava corrigir seu próprio erro ao modificar o time justo para a decisão. Mas foi o México quem voltou a chegar bem. Aos 35 numa boa troca de passes Salcido apareceu na frente da área brasileira para chutar. A bola passou longe, mas demonstrou que os mexicanos estavam mais organizados em campo, uma vez que apesar da posse da bola ser maior do Brasil, as definições de jogadas eram sempre melhores do adversário. Dois minutos depois a Seleção Brasileira voltou a aparecer pelo lado esquerdo. Numa boa tabela entre Marcelo e Oscar, o meia entrou na área e tocou para trás, mas

FICHA TÉCNICA MÉXICO BRASIL Corona;Israel Jiménez (Vidrio), Mier,Reyes e Chávez; Enríquez e Salcido; Aquino (Ponce), Herrera e Fabian; Peralta (Raul Jiménez). Técnico: Luis Fernando Tena.

2 1

Gabriel;Rafael (Lucas),Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro (Alexandre Pato),Rômulo,Alex Sandro (Hulk) e Oscar;Neymar e Leandro Damião Técnico:Mano Menezes

Estádio:Wembley Público:86.162 pessoas Árbitro:Mark Clattenburg (Inglaterra) Assistentes:Stephen Child e Simon Beck (ambos ingleses)

os mexicanos desviaram. Na jogada seguinte Hulk mandou uma bomba de longe para boa defesa de Corona. No rebote, Leandro Damião chutou e ganhou o escanteio. Aos 40, Marcelo recebeu de Damião dentro da área mas concluiu mal. A entrada de Hulk na equipe deu uma melhor movimentação no ataque brasileiro, mas ainda assim a Seleção foi para o vestiário perdendo por 1 a 0. Na volta para o segundo tempo, as coisas pareciam se repetir como no início do jogo. O Brasil não levava perigo ao México e num vacilo da zaga, desta vez Thiago, Peralta ficou sozinho mais uma vez driblou o goleiro Gabriel, mas perdeu o ângulo. Com uma bela bicicleta, o atleta ainda conseguiu a finalização e acertou a trave do arqueiro brasileiro. Mas, aos 29 minutos não teve perdão. Bola alçada na área e novamente Peralta marcou para o México, ampliando a vantagem. Mano Menezes ainda tentou mudar a situação brasileira com as entradas de Alexandre Pato e Lucas, mas a essa altura os próprios jogadores brasileiros discutiam em campo e deixavam claro o descontrole da Seleção. Somente aos 45 minutos, numa bola rápida Hulk disparou na frente do zagueiro e chutou na diagonal para diminuir. Três minutos depois Oscar teve a chance de empatar e levar o jogo para a prorrogação, mas, sozinho, cabeceou para fora e o México festejou o ouro.

“O treinador é fraco,não sabe mexer,não sabe convocar. Ainda bem que a gente está vendo a última atuação dele na seleção brasileira.Espero que ele (Mano) nunca mais vista a camisa da seleção.Já venho falando desde o Pan”. ROMÁRIO Ex-jogador ARQUIVO TN

O site argentino Olé celebrou a vitória do México contra a seleção brasileira por 2 a 1 na final da Olimpíada de Londres, neste sábado.O periódico abusou de ironias para explicar o revés do time de Mano.A manchete após o jogo foi “México lindo e querido”. FINALIZAÇÕES brasil 19 México 12

“Foi bom ter acontecido a derrota,veio em um momento importante.O time precisa de alguns acertos.É inaceitável o Neymar ter que bater faltas e escanteios na seleção.Assim, ele perde muito tempo longe das jogadas.Tinha que ficar no rebote desses lances” PELÉ Ex-jogador

GLYN KIRK/AGENCE FRANCE PRESSE/AE

“A maioria desses jogadores ainda está aprendendo a lidar com grandes decisões. Tenho certeza que essa derrota vai servir como lição para todos.O trabalho precisa continuar na Seleção Brasileira” MURICY RAMALHO Técnico do Santos

“Fiquei muito triste com a derrota para o México.É sempre ruim perder uma decisão,mas temos que tirar as boas lições.Sobre a CBF ninguém entrou em contato comigo”

No pódio, já com a medalha de prata no peito, jogadores mostraram toda decepção com a derrota

Jornal Olé

FELIPÃO Técnico do Palmeiras

POSSE DE BOLA Brasil 60% México - 40% CAMPANHA 5 vitórias 0 empates 1 derrota

ESCANTEIOS Brasil - 7 México - 2

CAMPANHA 5 vitórias 0 empates 1 derrota

Estrelas e técnico deixaram a desejar na decisão Cinco Copas do Mundo, três Copas das Confederações, oito Copas América e ainda em busca do inédito ouro olímpico. Em sua primeira final com a camisa da Seleção Brasileira, Neymar viu o meia Oscar apagado e teve atuação discreta na derrota por 2 a 1 diante do México. O atacante Leandro Damião, de 23 anos, anotou seis gols na competição e terminou o torneio masculino de futebol com a artilharia isolada, superando o senegalês Moussa Konate, que ficou com cinco. Leandro Damião também escreve o seu nome junto aos de ídolos que fizeram história com a Seleção. Com a marca estabelecida nestas Olimpíadas, o jogador iguala Bebeto nos Jogos de Atlanta, em 1996, e fica a apenas um gol de Ro-

mário, em Seul-88. Ao se tornar um dos maiores artilheiros do País no torneio, o atacante do Internacional ainda sai na frente para brigar pela vaga de centroavante titular na Copa do Mundo de 2014. Medalha de bronze nos Jogos de Atlanta-1996 e Pequim-2008, a Seleção Brasileira conheceu seu terceiro vice-campeonato olímpico, já que também ficou com a prata em Los Angeles-1984, quando caiu diante da França, e Seul-1988, superada pela União Soviética. Derrotados em decisões olímpicas nos anos 1980, Taffarel, Jorginho, Mazinho, Bebeto, Romário e Dunga foram campeões mundiais juntos em 1994, chance que a atual geração espera ter em 2014. Resta saber se Mano Menezes sobreviverá no cargo após a derrota nos Jogos de Londres.


2

olimpíadas

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012 DANIEL RAMALHO/AGIF/COB

bom TRÊS É

DEMAIS

A seleção brasileira de voleibol disputa a medalha de ouro contra a Rússia e, com Bernardinho no comando faz a terceira final consecutiva. Partida começa às 9h

WAGNER CARMO

ampeão em Atenas-2004 e vice em Pequim-2008, Bernardinho conduziu a Seleção Brasileira à sua terceira final olímpica consecutiva, um feito inédito. Hoje, contra a Rússia, às 9h, o Brasil vai conquistar sua terceira medalha olímpica na modalidade. Satisfeito com a postura do time no segundo set da vitória sobre a Itália na semifinal em Londres, o técnico reverenciou seus jogadores. “Nos 12 anos que estou dirigindo essa equipe, eu diria que o segundo set foi um dos melhores. Tem vários momentos que eu penso: ‘vou guardar para mostrar aos meus netos’. Esse é um deles. Foi bom tática e tecnicamente, mas principalmente como postura: recuperação, volta, vontade, disposição”, afirmou. No 20º ponto, um bloqueio de Dante após defesas milagrosas de Murilo e Serginho, o ginásio veio abaixo. “Foi incrível, muito bacana. Aquele ponto foi maravilhoso para nos dar confiança, mas não em excesso. Agora, tudo isso já é passado”, declarou o comandante. Ao garantir presença em sua quinta final, a Seleção Brasileira iguala a União Soviética. No entanto, o time comandado por Bernardinho é o único a alcançar a classificação para três decisões consecutivas - Rodrigão, Giba, Serginho e Dante são os únicos remanescentes das Olimpíadas anteriores. “Olhando para trás, imaginar isso é um pouco surreal, mas nos deram a oportunidade. O Brasil é um país que tende a exaltar ou criticar demais, e isso cria várias armadilhas. Os jogadores se manterem no topo por 12 anos não é simples. Eles têm que ser reverenciados, porque fizeram história e realmente são únicos”, afirmou Bernardinho. Na briga pelo ouro olímpico, a Seleção Brasileira encara a Rússia, algoz da Bulgária na outra semifinal. Para Bernardinho, o confronto diante da Itália, além de garantir a classificação, serviu como preparação na medida em que os dois times são parecidos. “Pensando na frente, para nós foi um teste excepcional, porque há muitas similaridades, como a agressão no saque e a

C

busca permanente pela pontuação. A Rússia na final nunca é surpresa, eles são sempre candidatos” disse Bernardinho, minimizando a vitória por 3 sets a 0 sobre o mesmo rival na primeira fase. “Esqueçam aquele jogo, não tem nada a ver com a final de hoje. É uma outra Rússia, com muito mais continuidade e menos erros. Eles também mudaram e colocaram um levantador que joga há muito mais tempo nessa equipe. Fizemos um jogo

Os jogadores se manteram no topo por 12 anos não é simples. Eles têm que ser reverenciados” BERNARDINHO Técnico

Ricardinho tem me dado vários toques. Está sendo super importante para mim aqui ” BRUNINHO Levantador

Para mim é muito importante estar aqui em mais uma final. É um grupo maravilhoso” SERGINHO Líbero

excelente, mas agora o foco é na Rússia”, pontuou Bernardinho. Depois de cinco anos de afastamento, Bernardinho e Ricardinho, aparentemente, de fato retomaram a boa relação. Após a semifinal, o treinador, sem ser questionado sobre o assunto, agradeceu publicamente pelas orientações do veterano levantador a Bruninho, seu filho. “A participação do Ricardo durante esse tempo todo para o Bruno tem sido excepcional. O Bruno fez uma das melhores partidas dele na Seleção. A presença do Ricardo e a postura de cobrar, fazer e orientar tem sido excepcional. É assim que foi feito no passado com o Maurício, é assim que se constroem os grupos”, disse o técnico. Ainda que tenha elogiado a performance do filho, Bernardinho não o coloca no mesmo patamar do veterano. “Ele ainda não se compara com Maurício e Ricardo, os dois maiores”, pontuou o técnico, que também atuava como levantador. Bernardinho e Ricardinho se desentenderam na véspera dos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro-2007 e, desde então, o jogador, um dos melhores do mundo em sua posição, permaneceu afastado da Seleção para retornar apenas na temporada dos Jogos de Londres. Aos 26 anos, Bruninho disse ter Ricardinho e Maurício como exemplos desde o começo da carreira. Nos Jogos Olímpicos de Londres, ele conta com a condição de titular absoluto e também agradece pelo comportamento de seu reserva, 10 anos mais velho. “O Ricardinho tem me dado vários toques, fala o que o bloqueio adversário está fazendo para eu fazer diferente. Está sendo super importante para mim, para o meu jogo. Tem me ajudado bastante e fico muito feliz por poder escutar um dos atletas em que me espelhei e ainda me espelho-, disse. Caso seja necessário, Ricardinho está pronto para entrar em quadra, garante o titular da posição. “Ele está sendo importante mesmo no banco, mas pode fazer a diferença também em quadra por toda a qualidade que tem como jogador”, declarou Bruninho.

O líbero Serginho, conhecido como “Escadinha”, é um dos poucos remanescentes dos outros Jogos

Vissoto é desfalque certo na decisão A Seleção Brasileira masculina de vôlei que garantiu a vaga na final da Olimpíada de Londres após expressiva vitória sobre a Itália por 3 sets a 0 (25/21, 25/12 e 25/21) terá um desfalque certo para a final contra a Rússia. Leandro Vissotto, que já não atuou na sexta-feira, confirmou que não es-

tará presente na partida de domingo por problemas físicos. “Tive lesão, estou fora”, disse o oposto enquanto deixava a quadra da arena Earl’s Court. O jogador sentiu uma fisgada no músculo adutor da coxa direita na partida contra a Argentina, válida pelas quartas de final dos Jogos

Olímpicos. O substituto de Vissotto na decisão deve mais uma vez ser Wallace, que foi titular nesta sexta e um dos destaques da vitória sobre a Itália. O jogador conseguiu 12 pontos e foi o segundo maior pontuador, atrás somente de Murilo, que obteve três a mais.


Domingo | 12 de agosto de 2012

olimpíadas

Pódio Legado urante 12 dias, 16 atletas da nova geração do esporte brasileiro tiveram oportunidade de participar, em Londres, do Projeto Vivência Olímpica. A iniciativa do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) possibilitou a eles conhecer a Vila Olímpica, locais de competição, a Casa Brasil, além de pontos turísticos e históricos da capital inglesa, como o Big Ben, a London Bridge, a Abadia de Westminster e o Hyde Park, para vivenciarem o clima olímpico da cidade. O grupo ficou hospedado no Crystal Palace, Centro de Treinamento do Time Brasil em Londres, onde conviveram com os atletas brasileiros de 12 modalidades. Laís Nunes, de 19 anos, da luta olímpica, ficou motivada. A lutadora vai focar seus treinos para garantir sua participação nos próximos Jogos Olímpicos. “Minha vinda aqui serviu para me mostrar que uma Olimpíada não é nenhum bicho de sete cabeças. Se outros atletas estão aqui, posso estar também no futuro. Já queria participar das Olimpíadas em 2016. Acredito que a experiência em Londres tenha sido um ponto de partida para mim. Estou mais motivada para correr atrás da vaga olímpica e representar o meu país dentro da minha própria casa”, resume a atleta, que cursa a faculdade de administração em São Paulo, onde também treina.

D

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

lenda VIVA O jamaicano Usain Bolt entrou para a história ao conquistar vitórias nos 100m e 200m em duas Olimpíadas na sequência (Pequim e Londres) DIVULGAÇÃO

à ZANETTI JÁ PENSA NO RIO VALTERCI SANTOS/AGIF/COB

Depois de conquistar na última segunda-feira o histórico e inédito ouro olímpico para o Brasil na ginástica artística, ao vencer a final das argolas nos Jogos de Londres, Arthur Zanetti desembarcou na quinta no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), com um pensamento consolidado. Apesar das comemorações que vem vivendo, já começou a projetar a preparação para a Olimpíada do Rio, em 2016. Zanetti teve uma recepção calorosa, com algumas faixas dando os parabéns pelo grande feito obtido na capital inglesa e agora pretende repetir o feito no Rio de Janeiro, onde acredita que poderá passar por uma emoção bem maior. Zanetti revelou que já retomou os treinos na sexta-feira, começando a pensar na Olimpíada do Rio. “Voltei a treinar e isso já pode ser encarado será o começo da minha preparação para 2016”, contou o ginasta, que também garantiu que pretende manter a estrutura que fez dele um campeão olímpico. Assim, sequer cogita a possibilidade de deixar São Caetano do Sul para um centro maior do País. Mesmo sob refletores, Zanetti bem que tentou ser discreto, mas os amigos do clube Santa Maria não deixaram e fizeram grande festa na chegada do campeão. Como agradecimento aos amigos, ele impôs uma única condição para participar da carreata pelas ruas de São Caetano do Sul. “Se for para passear no carro dos bombeiros, quero ir com meus amigos, porque eles me ajudaram a chegar até aqui”, afirmou. Nas suas constantes entre-

vistas coletivas, o clima vem sendo sempre de festa. Tudo vira motivo para verdadeiras gargalhadas. O técnico do atleta, Marcos Goto, quase caiu da cadeira, quando uma das suas pernas entrou por um pequeno buraco. Na sequência, os amigos fizeram com que a namorada do ginasta, Juliana Fracesco, o acompanhasse à mesa. Foi a brecha para os pedidos de “beija, beija....”, atendidos pelo casal, um tanto constrangido. Para quebrar ainda mais o gelo, os amigos ainda fizeram com que ele beijasse a careca do treinador. A recepção caloroso por onde passa tem surpreendido e impressionado o medalhista. “Nunca vi isso na minha vida. Estou muito feliz e, aos poucos, estou conseguindo entender a importância desse ouro”, comentou Zanetti. “Carregar essa medalha é um prazer enorme e ela é mérito de todos que estão ao meu lado no dia a dia: treinador, psicóloga, nutricionista, companheiros de clube e a seleção brasileira.” Na carreata em São Caetano do Sul, o momento mais emocionante foi a chegada de Zanetti ao ginásio de ginástica da Sociedade Esportiva e Recreativa Santa Maria. No local, muitas crianças acostumadas a ver o campeão olímpico treinar diariamente puderam aplaudir o colega e pedir autógrafos que ficarão guardados como uma relíquia especial. “Fiquei muito emocionado”, disse o ginasta. As comemorações, no entanto, acabam já acabaram, conforme avisou o próprio Zanetti, ressaltando que o momento agora é de início de trabalho visando o novo ciclo olímpico.

FRUSTRAÇÃO Apesar de orgulhosos por colocaram o País de volta em uma Olimpíada após 16 anos, os jogadores não esconderam a frustração com a derrota para os argentinos na fase de quartas-definal. Marcelinho Huertas, um dos destaques da partida com 22 pontos, lamentou os erros defensivos e disse que o Brasil poderia vencer por ser superior ao time argentino. “Não podemos tomar 46 pontos no primeiro tempo de jogo. Mérito deles também, claro, mas erramos na defesa. A eliminação dói porque acho que nosso time é melhor que o deles e não merecia perder”, disse. Apesar da análise, Huertas fez questão de exaltar a boa atuação do adversário, principalmente do ala/pivô Luís Scola, cestinha argentino com 17 pontos, e do ala Carlos Delfino, que marcou 16. O armador ainda esqueceu de citar o ala Manu Ginóbili, que apareceu nos momentos decisivos e também terminou com 16 pontos. “Aqui todos têm a mesma responsabilidade, independente do nome. Pode ser que um ou outro jogador jogue mais ou menos em um dia, mas todos têm a mesma responsabilidade. Jogamos bem, mas a Argentina ganha motivação quando joga contra a gente. Eles fizeram uma grande partida. O Delfino, o Scola, tiveram um porcentual incrível no arremesso”, apontou.

Usain Bolt comemora o quinto ouro olímpico e diz que agora é uma lenda do esporte mundial, mas já fala em possível aposentadoria

ondres (AE) - Usain Bolt não se conteve após se sagrar bicampeão olímpico nos 200 metros. “Quero dizer algo a vocês: Eu sou, agora, uma lenda viva. Quero que isso saia escrito em seus países, ao redor de tudo o mundo”, afirmou o jamaicano, aos jornalistas presentes no estádio Olímpico de Londres. “Fiz o que tinha que fazer. Sou o maior atleta vivo. Não tenho mais nada a provar”, declarou o dono de cinco títulos olímpicos. Antes dos 200 metros, ele faturou o bicampeonato também nos 100 metros, a prova mais tradicional do atletismo.

L

Bolt também acumula a medalha de ouro no revezamento 4x100 metros conquistada em Pequim/2008. Apesar da empolgação, Bolt admitiu que teve mais trabalho do que esperava para vencer a prova desta quinta. “Estes 200 metros foram mais difíceis do que pensava. Senti a pressão assim que saí da curva. Aí retomei minha concentração”, afirmou o velocista, que chegou a ser pressionado pelo compatriota Yohan Blake, medalha de prata. Ao fim da prova, colocou o dedo sobre a boca e pediu silêncio aos críticos. “Eu estava de saco

cheio das pessoas que diziam que eu não iria ganhar, que eu não era mais o mesmo. Eu sou uma lenda viva, então parem de falar agora. Foi isso que eu quis dizer”, explicou. Bolt disse ainda que poderia ter quebrado o recorde mundial não fosse uma pequena dor nas costas. “Acho que estava rápido, mas não com a melhor forma. Senti uma dorzinha nas costas”, revelou o jamaicano, que marcou 19s32, acima do recorde mundial, de 19s19, que estabeleceu no Mundial de Berlim, na Alemanha, em 2009. As declarações de Bolt sobre

sua importância para o atletismo foram rebatidas pelo presidente do COI, Jacques Rogge. O dirigente disse que o jamaicano ainda não tem status de “lenda”. “A carreira de Usain Bolt será julgada quando ele parar de correr. Se você observar a carreira de Carl Lewis, descobrirá que ele ganhou medalhas em quatro olimpíadas seguidas”, comparou “Vamos ver se Usain Bolt conseguirá se livrar das lesões. Vamos deixá-lo manter a motivação e vamos vê-lo em três ou quatro olimpíadas. Aí ele poderá se tornar uma lenda. Agora ele é um ícone”, ponderou Rogge.

à LONDRES NA TV 7 horas - Olimpíada: maratona masculina; SporTV, BandSports e ESPN Internacional 7 horas - Olimpíada: handebol masculino (Hungria x Croácia); SporTV 3 7 horas - Olimpíada: basquete masculino (Rússia x Argentina); SporTV 2 e ESPN Brasil 9 horas - Olimpíada: vôlei masculino (Brasil x Rússia); Record, SporTV, BandSports e ESPN Brasil 9h30 - Olimpíada: boxe; SporTV 3 10 horas - Olimpíada: ginástica rítmica; SporTV 2 e ESPN Internacional 11 horas - Olimpíada: basquete masculino (Estados Unidos x Espanha); SporTV, BandSports e ESPN Brasil 11 horas - Olimpíada: handebol masculino (Suécia x França); SporTV 2 e ESPN Internacional 11h50 - Olimpíada: polo aquático masculino (Croácia x Itália); SporTV 3 14 horas - Olimpíada: pentatlo moderno; SporTV e ESPN Brasil


4

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

olimpíadas

Domingo | 12 de agosto de 2012 ALAOR FILHO/AGIF/COB

Encerramento COM FESTA BRASILEIRA

ma Cerimônia de Passagem da Bandeira celebra a nova cidade-sede dos Jogos ao fim de cada ciclo olímpico. Hoje às 17h, durante a Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o prefeito do Rio de Janeiro receberá a bandeira Olímpica das mãos do presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge. Após a entrega da bandeira, um espetáculo de oito minutos levará ao público a tão conhecida alegria do povo brasileiro. Em um

U

espaço privilegiado do Estádio Olímpico de Londres, um grande abraço multicultural comemorará a diversidade de raças, ritmos, sabores e crenças do Brasil no espetáculo chamado Abraço. Ícones artísticos brasileiros como Marisa Monte, Seu Jorge, o rapper B. Negão, a modelo Alessandra Ambrósio e 225 dançarinos voluntários farão parte da festa que apresenta uma nova cidade olímpica. Com eles 80 percursionistas, 20 passistas de Londres, dezenas de

capoeristas, dançarinos de maracatu e 80 coreógrafos. O objetivo dos diretores é mostrar a mistura cultural que expressa os valores brasileiros. Daniela Thomas ressalta que o evento quer mostrar “a forma sofisticada que fazemos esses remixes”. Cao Hamburger, criador do Castelo Rá-Tim-Bum e diretor de O dia em que meus pais saíram de férias e Xingu, confirma que o tema da apresentação será “Abraçando o Mundo”. O pano de fundo será uma compilação de ritmos brasileiros

Cerimônia que encerra os Jogos de Londres terá espetáculo do Brasil para recebimento da bandeira oficial. Show começa às 17h (Brasília)

composto por Beto Villares. “Queremos mostrar os vários caminhos que a música tem trilhado desde sempre, passando até por Villa-Lobos. Vamos fazer o samba do crioulo doido”, diz. Quem anuncia um grande impacto na seleção musical da passagem de bandeira para Rio 2016 é o produtor executivo Marco Balich. “Teremos uma seleção muito original e brasileiro da transmissão, que esperamos que inspirem vocês”, brinca. Mas antes do Brasil entrar em

cena no estádio Olímpico, a Inglaterra seguirá com seu show dos Jogos. O diretor de criação e coreógrafo da cerimônia é Kim Gavin. A cerimônia de encerramento contará com 4.100 artistas, incluindo 3.500 voluntários adultos, 380 crianças em idade escolar dos seis municípios sede das Olimpíadas e 250 profissionais. Durante a Cerimônia de Encerramento das Olimpíadas de Londres será realizado o show “A Symphony of British Music” dirigida pelo ex-Beatle Paul McCartney.

Este show terá a apresentação de artistas consagrados e revelações da música britânica. A chama olímpica será apagada durante a cerimônia para sinalizar o fim dos jogos, como normalmente acontece em cada final Olimpíada. A Chama Olímpica será acesa novamente antes de seguir definitivamente para o Rio de Janeiro. A pira será vista novamente no dia 7 de fevereiro de 2014 em Sochi, na Rússia, durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014.


Domingo | 12 de agosto de 2012

gora só falta mais uma partida para a seleção masculina de basquete dos Estados Unidos conquistar a sua 14ª medalha de ouro nas história das Olimpíadas. E a grande decisão será uma reedição da final de Pequim-08, contra a Espanha, que rendeu o mais recente ouro olímpico aos norte-americanos. Para avançar, os jogadores convocados pelo técnico Mike Krzyzewski precisaram passar pela Argentina, algozes dos representantes da América do Norte nos Jogos de Atenas, em 2004, quando os sul-americanos venceram pelo placar de 89 a 81 e obrigaram os Estados Unidos a brigarem pelo bronze. No triunfo de sexta-feira, um dos grandes jogadores em quadra foi Carmelo Anthony, do New York Knicks, que contribuiu com 18 pontos. O ala destacou a atuação de sua seleção que rendeu a classificação para a decisão da competição na capital inglesa. “Qualquer coisa menor do que isso seria insatisfatório para nós”, disse Anthony. “Acreditamos que poderíamos chegar e cá estamos. Falta só um jogo”, destacou. Na terceira semifinal olímpica consecutiva contra a Argentina, os Estados Unidos mostraram o seu melhor basquete na metade final da partida e acabaram vencendo pelo placar de 109 a 83. Carmelo fez questão de revelar o ‘segredo’ dessa equipe atual dos EUA. “Qualquer um nesse time pode decidir em algum momento. Essa é a parte perigosa dessa equipe. Você nunca sabe quem vai aparecer. Nesta noite, o Kobe (Bryant) começou melhor. Em seguida, (Kevin) Durant foi bem e eu também consegui jogar bem”, falou o camisa 7 dos Knicks. Do outro lado, Manu Ginobili fez uma observação sobre a apresentação dos argentinos contra o novo ‘Dream Team’: “Tivemos uma boa sequência na primeira metade do jogo, começamos o terceiro quarto muito bem, mas então bobeamos”.

A

olimpíadas

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |5

EUA luta PELA HEGEMONIA Estados Unidos são os maiores vencedores na história das Olimpíadas no basquete masculino. Dos 17 jogos na era moderna, a equipe do Tio Sam ficou de fora apenas quatro vezes da final. Sempre que chegou à decisão, os americanos levaram o ouro CHALRLES KRUPA/AP/AE

à POLO AQUÁTICO

Croácia e Itália disputam a medalha de ouro Croácia e Itália farão a final do polo aquático masculino nos Jogos Olímpicos de Londres. Enquanto os croatas buscarão seu primeiro ouro em Olimpíadas, os italianos tentarão ser campeões da competição pela quinta vez. Na sexta-feira, durante a semifinal, a Croácia garantiu sua vaga na decisão ao derrotar Montenegro por 7 a 5. Já a Itália avançou após vencer a Sérvia por 9 a 7. Os italianos, além de assumirem o favoritismo por conta das conquistas passadas, veem credenciados por terem eliminado a Hungria, atual campeã olímpica. à BOXE

Yamaguchi satisfeito com o bronze

LeBrown James vem sendo o grande destaque americano nas Olimpíadas.Hoje, ele tem a chance de entrar de vez na história do esporte

A derrota para o russo Egor Mekhontcev nas semifinais do boxe olímpico, não tirou a felicidade de Yamaguchi Falcão por seu feito nos Jogos Olímpicos de Londres. O capixaba ficou bastante satisfeito por ter conquistado a medalha de bronze na categoria meio-pesado (até 81 kg) – repetindo Adriana Araújo, entre as mulheres, e Servílio de Oliveira, terceiro colocado na Cidade do México-1968. “Podem ter certeza de que sairei daqui com um bronze que vale ouro. Ainda nem parei para pensar no que consegui. Não caí na realidade. Nos últimos dias, fiquei meio longe da internet”, disse.


6

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

olimpíadas

Domingo | 12 de agosto de 2012 FOTOS:DIVULGAÇÃO

AGORA É COM A

gente

ondres (AE) - Se o Brasil quiser repetir em 2016 o sucesso de medalhas que a GrãBretanha teve em sua casa neste ano terá que fazer uma reforma profunda no seu esporte. Mas, acima de tudo, precisará começar a criar entidades esportivas que sejam “bem administradas e por pessoas inteligentes”. O alerta é de Sebastian Coe, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres, que não disfarça a satisfação de ver seu país ocupar, como anfitrião, o terceiro lugar no quadro de medalhas. Os britânicos já comemoraram o melhor resultado em Jogos Olímpicos desde 1908, quando Londres

L

também foi sede, e estão abaixo apenas das superpotências Estados Unidos e China no ranking de medalhas. Questionado sobre qual seria o segredo para o sucesso e como o Brasil poderia fazer para atingir o mesma campanha em 2016, Coe apontou para uma estratégia baseada em quatro pontos. “O primeiro é ter entidades esportivas bem administradas e por pessoas inteligentes”, disse o cartola inglês, medalhista de ouro no atletismo em Moscou/1980 e Los Angeles/1984. Em Londres, a imprensa internacional não disfarça o desconforto com a delegação brasileira que está apresentando os Jogos de

2016, pressionando para saber o orçamento do evento no Brasil, até hoje secreto, e insistindo em conhecer qual a estratégia do País para melhorar o desempenho olímpico. Os jornalistas estrangeiros também têm elevado as críticas em torno da gestão do esporte brasileiro, apontando para os casos do envolvimento de João Havelange em subornos. Mas Coe alerta que só uma boa estrutura de governança do esporte não é suficiente para o sucesso olímpico. “Precisam da melhor safra de talentos possível. Mas, para que haja um resultado em 2016, imagino que essa safra já tenha de estar sendo colhida agora, pa-

ra que possam se preparar para os próximos quatro anos”, alertou o dirigente inglês. Outro ponto fundamental, segundo ele, é a garantia de recursos “estáveis e previsíveis” para investir no esporte. “Isso é essencial, inclusive para criar um sentimento de tranquilidade”, disse Coe. E o governo federal promete que, assim que terminar os Jogos de Londres, vai anunciar um novo pacote de recursos para o esporte brasileiro. No Reino Unido, o governo multiplicou por cinco os investimentos no esporte em apenas 12 anos. O resultado foi ver o número de medalhas olímpicas do-

O Brasil, mais especificamente o Rio de Janeiro tem quatro anos para organizar a próxima festa mundial do esporte e terá que, ao menos, se igualar a bela competição londrina

brar. Agora, com a crise econômica que atinge a Europa, atletas britânicos que saíram com ouro em Londres já alertam o governo inglês de que não é hora de interromper a ajuda. Coe, para completar, alerta que um país que queira ser potência olímpica precisa ainda contar com “treinadores de ponta”. “Ou se tem essa classe de treinadores ou é melhor não ter nada. Não há zona intermediária”, avisou o dirigente. “Se um país seguir isso, terá resultados”, completou, desmontando a tese de que a explosão de medalhas seja sorte, mágica ou até mesmo da força da torcida local.

NÚMEROS

DIVULGAÇÃO

15

Modelo de Londres pode ser o caminho Londres (AE) - Com os Jogos de Londres concluídos, o Comitê Olímpico Internacional (COI) já cobra o Rio de Janeiro para que tente ficar “o mais próximo possível” do padrão estabelecido pelos britânicos. O calendário de obras, a segurança, transporte e infraestrutura são áreas em que a cidade brasileira terá de seguir o modelo dos ingleses. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) já admite que o orçamento para 2016 será revisto para cima e os Jogos custarão mais caro do que havia sido estabelecido em 2009, quando a capital carioca ganhou o direito de sediar o evento. Só não diz de quanto será esse aumento. O COI anunciou que os Jogos superaram todas as expectativas e estabeleceram um novo padrão. “Foram Jogos fantásticos e serão lembrados assim”, declarou Gunilla Lindberg, representante do Comitê Executivo do COI. Jacques Rogge, presidente da entidade, seguiu o mesmo tom, rasgando elogios aos ingleses. Denis Oswald, presidente da comissão do COI que vistoriou e colocou em operação os Jogos de Londres, é da mesma opinião e usa o exemplo britânico como indicação do que o Rio de Janeiro deve fazer. “Londres é um bom modelo e o Rio deve ficar o mais próximo possível disso”, pediu.

Oswald, um dos homens de maior influência dentro do movimento olímpico, deu seu recado aos organizadores no Brasil. “Uma das fortalezas de Londres é o fato de que começaram a trabalhar imediatamente após ganhar o direito de sediar os Jogos, em 2005, e não perderam tempo”, disse, usando isso como uma lição que o Rio de Janeiro deveria tirar. “Aqui em Londres, não tivemos problemas em obras ou atrasos em construções”, declarou Oswald. “Quando se tem essa base, pode-se trabalhar de forma mais tranquila para garantir que todos os detalhes estejam em ordem para o evento. Pode até parecer que sete anos representam um bom tempo. Mas é um período muito curto”, alertou. Para o COI, o Rio de Janeiro precisaria se basear em alguns pontos da organização londrina: segurança e transporte impecável, além da construção de locais para eventos com meses de antecedência e aptos para serem testados. Oswald, porém, admite que nem sempre os voluntários em Londres estiveram nos níveis desejados pela organização. “Havia muita gente. Mas nem sempre preparados”, disse. “Esse será um ponto que o Rio de Janeiro precisa olhar com atenção, para não re-

Dias de competição duram aproximadamente os Jogos Olímpicos

4

Anos de trabalho tem o Rio de Janeiro pela frente para organizar a competição

5,6

Bilhões de reais foi o custo estimado pelo COB para a organização dos Jogos do Rio

Sebastian Coe, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres, recebeu elogios do COI

23

10

Uma das fortalezas de Londres é o fato de que começaram a trabalhar imediatamente após ganhar o direito de sediar os Jogos” DENNIS OSWALD Presidente da Comissão do COI

petir tal situação”, declarou, lembrando de casos de motoristas colocados para transportar atletas que se perderam em Londres. Um ponto ainda em suspense em relação à Olimpíada de 2016 é sobre quanto custarão os Jogos. Segundo o COB, o evento terá seu orçamento reformulado e o valor vai subir. Em 2009, a previsão era de que a operação custaria R$ 5,6 bilhões e outros R$ 23 bilhões seriam gastos em obras

de infraestrutura. O COB alega que o aumento ocorrerá por conta da introdução do golfe e do rúgbi nos Jogos. Denis Oswald admite que a falta de orçamento é “lamentável”. Mas tenta se mostrar confiante. “Em Atenas, tivemos sérios problemas Mas, no final, tivemos Jogos fantásticos. Cada cultura tem sua forma de se preparar e algumas parecem que gostam de deixar as coisas para o fim”.

Bilhões de Reais seriam os custos na parte de obras a serem executadas pelo Rio em infraestrutura

Novas arenas esportivas podem surgir no Rio de Janeiro para realização dos jogos

2

Estruturas desmontáveis, como as de Londres podem ser montadas no Brasil


Domingo | 12 de agosto de 2012

olimpíadas

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7 MASTRANGELO REINO/FRAME/AE

ranck Caldeira, Marílson dos Santos e Paulo Roberto representam o Brasil na prova mais charmosa das Olimpíadas. Os brasileiros partem às 7h (horário de Brasília) para tentar o ouro na Maratona dos Jogos Olímpicos de Londres. Quênia e Etiópia são os principais candidatos a vitória quando o assunto é maratona, mas Marílson dos Santos, aos 34 anos, bicampeão da Maratona de Nova Iorque chegou a Londres elogiado até pelos rivais. “Do brasileiro, sei que ele é muito rápido. Sabemos que se prepara muito bem para a corrida, física e mentalmente”, disse o queniano Emmanuel Mutai. O Brasil ainda terá chances com Franck Caldeira e Paulo Roberto de Almeida Paula. “É normal estar ansioso, mas não pode estar ansioso nem de mais, nem de menos. Um pouco de ansiedade é bom, trabalhar a ansiedade faz parte do treino, da preparação. Enfim, estou confiante. Não existe nada sem sacrifício, tem de estar focado no objetivo”, comentou Marílson. “Normalmente, eu faço treinamento em altitude, geralmente em Campos do Jordão (1.598 m). Antes de Londres, fiquei uns 30 dias na altitude. O preparo psicológico também é importante. Quem já fez prova de pista sabe como é monótono ficar dando voltas e voltas no mesmo percurso, mas já estou acostumado”, acrescentou. Sobre as dificuldades ele foi enfático: “É imprevisível. Não tem como fazer uma tática antes, não se sabe o que pode acontecer. O ideal é estar pronto pa-

F

ra qualquer situação e estar em um dia bom. A maratona pode começar lenta e acelerar no fim, como também pode ser rápida desde o início”. Apesar da preparação do brasileiro, etíopes e quenianos levam vantagem na maratona para os Jogos Olímpicos de Londres. Enquanto o recorde mundial da prova pertence a um atleta do Quênia (2h03min38s, com Patrick Makau Musyoki), a melhor marca de 2012 é de um fundista da Etiópia (2h04min23s, com Ayele Abshero). E os quenianos sabem que os vizinhos são justamente os principais adversários. “É uma competição dura. Quando você esta correndo, você tem que se preparar sempre. Talvez você tenha vencido ontem, mas tem que se preparar”, disse Mutai. “A maratona no domingo é um grande evento, muita gente está esperando”, concordou o compatriota Wilson Kipsang, também na disputa da prova do dia 12 de agosto, falando em “grande motivação para o Quênia”. Os quenianos ainda evitaram críticas ao trajeto da Maratona de Londres, considerado muito sinuoso por parte dos atletas. A prova sairá da frente do Palácio de Buckingham, passará pela Trafalgar Square, pela beira do Rio Tâmisa, pela Catedral de St. Paul, pela Torre de Londres, pela margem do Rio Tâmisa mais uma vez, pelas proximidades do Big Ben e voltará a Buckingham. “Competi muitas vezes na Maratona de Londres, mas a Olimpíada é diferente, um percurso diferente”, despistou Mutai. “Este é um circuito diferente. Acho que será um desafio para nós, é muito atraente de competir”, completou Kipsang, elogioso.

solidão 42KM DE

A prova da Maratona, que é apontada como umadas mais tradicionais dos Jogos Olímpicos terá início às 7h percorrendo 42 Km pela cidade de Londres. Entre os brasileiros, Marílson dos Santos é o grande destaque


8 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo| 12 de agosto de 2012

olimpíadas

VENTO

fraco Nas Olimpíadas de Londres, o Brasil teve seu pior desempenho nas competições de vela ão deu para Fernanda Oliveira e Ana Barbachan na classe 470 feminina da vela. As brasileiras chegaram à medal race na quinta posição geral, com possibilidades remotas de medalha, precisando cruzar a linha de chegada cinco posições à frente de duas rivais. Mas elas acabaram atrás de ambas, terminando a regata em sétimo e a competição em sexto. O resultado também confirma o pior desempenho do Brasil na vela olímpica desde os Jogos de Barcelona, em 1992, com apenas um bronze, de Robert Scheidt e Bruno Prada, na classe Star. De Moscou/1980 para cá, só mesmo na cidade espanhola a vela brasileira teve campanha tão ruim. Fernanda Oliveira não conseguiu repetir o bronze conquistado nos Jogos de Pequim/2008 nesta mesma classe. Na ocasião, porém, ela tinha como proeira Isabel Swan, parceria que foi desfeita durante este ciclo olímpico - as duas depois foram rivais pela vaga do Brasil na classe 470 femini-

N

na nos Jogos de Londres. A Olimpíada londrina foi a quarta de Fernanda, a quarta com proeiras diferentes. Em Sydney/2000, terminou em 19.º com Maria Krahe. Quatro anos depois, foi 17.ª colocada com Adriana Kostiw. Desta forma, em Londres, teve seu segundo melhor resultado. Já Ana Barbachan estreava nos Jogos. Decepcionada, Fernanda comentou que a dupla até teve chances. Reconheceu, entretanto, que elas vacilaram nos momentos importantes e tomaram decisões equivocadas. O resultado, entretanto, não desanimou Fernanda, que gostou da sexta colocação na classificação geral. “Apesar de tudo, não fica um gosto de frustração. É claro que assim que cruzamos a linha, a sensação não era boa. Todo atleta quer fazer sempre seu melhor e hoje não conseguimos, mas o sexto lugar é um bom resultado”, ponderou. Com apenas 22 anos, Ana também gostou do resultado, aprovou a experiência adquirida e projetou uma campanha melhor no Rio.


esportes

HOJE NA TV

14h30 -Supercopa Inglaterra; Chelsea x M.City;ESPN Brasil 16h - Série A: Atlético/MG x Vasco;Globo e BAND

RÁDIO GLOBO NATAL

7h - Esportes em Debates 16 h - Brasileiro Série A: Atlético/MG x Vasco

FUTEBOL DO RN

Jorge Demolidor,exjogador do ABC,reclama da falta de apoio. PÁGINA 2

CURIOSIDADES

DICAS

NÚMEROS

A Seleção de vôlei masculino disputa,pela quarta vez,uma final de Olimpíadas.Ganhou e 1992 e 2004 e perdeu em 2008.

Os ingressos para o jogo entre ABC e América/MG estão sendo vendidos na bilheteria do Frasqueirão.

45 milhões de euros,pagou o Paris Saint-Germain,pelo meio campo Lucas,do São Paulo.

Editor: Itamar Ciríaco e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 12 de agosto de 2012

Com fôlego de garoto, o veterano nadador potiguar, de 36 anos, já está concentrado nos jogos que começam na próxima semana, na capital inglesa. Meta é conquistar a tão sonhada medalha de ouro e aumentar sua coleção de conquistas

[ PARALIMPÍADA ]

Adriano embarca para Londres RODRIGO SENA

nadador potiguar Adriano Lima, patrocinado pela Companhia Potiguar de Gás (Potigás), desembarca hoje, em São Paulo, onde amanhã segue rumo a Londres para defender o Brasil nos 14º Jogos Paralímpicos de Verão. Ao desembarcar na capital inglesa, ele continuará em ritmo de treinos até o início da competição no dia 29 de agosto. O atleta representará o país nas provas de 50, 100 e 400m livre e 100m peito. Adriano Lima já é presença constante em competições internacionais. O potiguar possui em seu currículo participações em grandes eventos do cenário paradesportivo, como os Jogos Paralímpicos de Pequim, em 2008. Entre os mais recentes, estão os Parapan-americanos de 2011 que aconteceram em Guadalajara (México), ocasião na qual conquistou seis medalhas (uma de ouro, quatro de bronze e uma de prata). Londres não representa apenas mais um evento, é sua quinta paralimpíada, e o esportista se demonstra obstinado a conquistar novas medalhas. Após uma campanha vitoriosa que rendeu cinco medalhas durante o Circuito Caixa Loterias Brasil (competição classificatória para Londres), o atleta iniciou em Natal um treinamento de intensi-

O

NÚMERO

5

Paralimpíadas Adriano Lima já disputou,conquistando medalhas em todas elas.Agora,só falta o ouro

dade e força, específico para provas de velocidade. A fase será de extrema importância para o seu condicionamento físico durante as provas em Londres. Numa estatística de treinos baseada em 4 mil metros diários (totalizando 20 mil metros semanais, em média), o nadador demonstra que está focado a repetir os ótimos resultados que vem obtendo. Sobre Adriano e sua participação em Londres 2012, Diretor Presidente da Potigás, Fernando Dinoá, faz questão de reafirmar a confiança da distribuidora. “A Potigás patrocina Adriano Lima por ser um atleta que tem na superação o seu foco no dia a dia, além de defender o Rio Grande do Norte em busca de bons resultados, como vem conquistando a cada competição. A nossa Companhia tem papel social e o atleta faz parte da nossa política de incentivo ao esporte”, finaliza Dinoá.

O nadador Adriano Lima vem treinando forte para conquistar mais medalhas paralímpicas para o Brasil. Essa é sua 5ª paralimpíada


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 12 de agosto de 2012

Gênio do futebol, idolatrado pela torcida e agora esquecido pela diretoria do ABC, Jorge Demolidor lança um grito de alerta contra a falta de espaço que os veteranos encontram nos clubes potiguares

DEMOLINDO

preconceitos ALDAIR DANTAS

Gesto simples devolve alegria ao ex-ídolo

VICENTE ESTEVAM repórter

a época em que está em atividade, o dinheiro costuma rolar fácil, não faltam amigos nem convites para participar dos mais variados tipos de projetos. Mas quando chega a hora de encerrar a carreira é que o jogador de futebol conhece o outro lado da vida. Um lado que costuma ser cruel com aqueles que não se prepararam para o futuro, ou seja, não se prepararam para viver o período pós-fama. Quem está sentindo na pele esse momento difícil é Jorge Demolidor que, aos 60 anos de idade, luta pelo pão de cada dia, não nega o momento complicado e diz que só não passou por uma necessidade extrema porque não lhe falta disposição para encarar qualquer tipo de situação. “Trabalhei como pedreiro, pintor e limpei quintal de algumas residências. Tudo isso para ter algum dinheiro e conseguir comer e manter minhas necessidades básicas. Posso dizer que fui esquecido pelo mundo do futebol”, afirmou o ex-atacante abecedista. No início da década de 70, quando costumava brilhar com a camisa nove do ABC, ao lado de Danilo Menezes e Alberi, ele nunca imaginava viver uma situação ao menos parecida com a atual. O dinheiro apareceia fácil na mão dele, que sequer chegava ter necessidade de mexer no próprio salário. “Eu vivia em Natal de bicho pelas vitórias que conseguíamos. O time do ABC que eu joguei era muito bom, nós não chegamos a ser campeões invictos, mas ganhávamos muito. O meu salário a diretoria depositava direto na conta da minha mãe, que mora no Rio de Janeiro”, recorda. Desquitado e morando sozinho no conjunto Pajuçara, zona norte de Natal, quem vê o quadro atual e não conhece a história do futebol potiguar, tem dificuldade em acreditar que está diante de um homem que um dia foi idolatrado por milhares de torcedores alvinegros. Na sala da casa simples e de poucos cômodos, se vê uma estante antiga, uma TV e uma Bíblia, que é onde o ex-atleta sempre se apoiou no tempo de maior aperto. A geladeira foi uma doação recente e sem o confronto de antes, surge o inconformismo. “Eu depois que deixei de jogar futebol, não recebi muitas oportunidades de trabalho no ABC. Até iniciei um projeto de escolinha de futebol no clube, mas acabei sendo colocado para fora. Quem ensina futebol para a garotada lá hoje, são pessoas que nunca deram um chute numa bola”, reclama. Demolidor disse que foi com-

N

Idolatrado por pais e filhos da escolinha do Conjunto Pajuçara, Jorge Demolidor voltou a ter motivos para sorrir e vive uma nova fase

Se a realidade atual é dura, Jorge Demolidor se ampara atualmente nas boas lembranças do tempo de atividade e no carinho da torcida, que ainda recebe dos torcedores mais antigos do ABC para lutar com todas as forças por um futuro mais digno. É justamente através desse carinho, que está aparecendo uma luz de esperança. Demolidor enfim ganhou a oportunidade que tanto esperou e, hoje, tem um trabalho como professor de escolinha de futebol que tem o seu nome, no próprio conjunto Pajuçara. A ação surgiu devido a insatisfação de alguns pais de alunos das escolinhas do ABC, insatisfeitos com o nível de conhecimento que eram transmitidos para os garotos. “Meu filho treinava no ABC, fui acompanhar vários treinos nos finais de semana e sentia falta do trabalho de fundamentos. Ele não sabia chutar, cabeceava mal e não melhorava. Isso tudo por que no clube

Não quero dinheiro do clube, quero só que me ajudem com material para os garotos da escolinha” JORGE DEMOLIDOR ex-jogador do ABC

Como professor,Demolidor orienta os alunos antes de cada treino

pletamente esquecido pelos dirigentes, que antes faziam questão de posar para fotos ao seu lado, tinha tapinhas nas costas toda hora e quase não se negavam a prestar favores. Mas hoje, prejudicado pela pouca instrução e sem profissão determinada ele ressalta que está sendo forçado a reconhecer que “jogador só está vivo enquanto está no auge,fazendo gols. Depois disso eles são dados como mortos”. Após alguns contatos em busca de auxílio com membros da exdiretoria e da diretoria atual, Jorge Demolidor disse que cansou de ver a porta batida na cara, não aparece mais no estádio Frasqueirão faz algum tempo e salienta que não pretende regressar mais ao clube. “Na última vez que estive por lá, senti que não era bem-vindo. Não posso forçar as pessoas a me receberem, mas como tenho vergonha na cara, também não volto mais ao Frasqueirão”, reforça. A situação que estava ruim se complicou ainda mais quando a

ajuda fornecida pela AGAP (Associação de Garantia ao Atleta Profissional) foi cortada. Ele que recebia uma cesta básica de R$ 230,00 não conta mais com o auxílio, o motivo, nem ele sabe explicar: “estive lá e me disseram que o governo federal havia bloqueado a verba de auxílio. Mas a AGAP conta com recursos próprios, ela tem 1% das arrecadação nas partidas de futebol. Então isso não serve como desculpa.” Com o futebol Jorge Demolidor disse que conseguiu apenas um pequeno patrimônio. Hoje além dessa casa no Pajuçara, ele possui ainda um apartamento no Rio de Janeiro, que deixou para o filho. Apesar do esquecimento, Demolidor garante não ter espaço para mágoas no coração e salienta não querer dinheiro, nem tirar nada de ninguém. Só gostaria de receber uma oportunidade de poder trabalhar e passar o pouco daquilo que aprendeu no futebol na formação de jovens atletas, ajudando a transformar sonho em realidade.

Os trabalhos de fundamento individualizado marcam novo projeto

Projeto reforça a esperança do craque de bola Como uma porta abre a outra, Jorge Demolidor já está envolvido em um projeto que vai funcionar no Society Club, em Parnamirim. Para onde pretende deslocar a criançada durante o final de semana. Hoje, além de manter a escolinha de futebol, o comerciante José Medeiros, o funcionário público Antônio Bernardo e o contador Augusto Araújo, pagam um salário mínimo ao ídolo e ainda dão uma cesta básica semanal. “Jorge Demolidor nos deu muita alegria, vibrei muito com ele atuando pelo ABC e ainda hoje me recordo das jogadas e de alguns gols que ele marcou. Logo eu me sinto feliz em poder ajudar um homem desses, me faz bem”, afirmou Augusto

Araújo, que segue nutrindo a condição de fã pelo veterano craque. São pessoas desse tipo que estão fazendo Demolidor voltar a sorrir e acreditar que pode mudar de vida. Apenas esse tipo de carinho de torcedor faz o aperto que sente no peito pela falta de reconhecimento ser amenizado. Lembrando da carreira, iniciada no Rio de Janeiro, o hoje professor de escolinha não esconde o sorriso ao falar dos áureos tempos e da magia do futebol. Quanto ao apelido, ele revelou que foi dado por ninguém menos que João Saldanha, ume pessoa respeitadíssima dentro do mundo do futebol e que se mostrava fã do bom futebol. “Me chamavam de Jorge Silva, no São Cristóvão, onde comecei. Mas como marquei gols em todos os times grandes do Rio, Saldanha resolveu me apelidar de demolidor de defesas. Acabou pegando”, explica com sorriso no rosto.

eles dão preferência à quantidade de alunos, não a de realmente ensinar futebol as crianças”, disse o comerciante José Medeiros Silva. Frente a essa insatisfação foi que surgiu a ideia desses pais criarem uma própria escolinha e apostar em Jorge Demolidor para ensinar aos garotos. O trabalho realizado de segunda a sábado, vem surtindo efeito. O grupo já conta com doze meninos e a escolinha que funciona no campo do Armando, no conjunto Pajuçara, recebe o apoio dos próprios pais que compram coletes, bolas e os materiais necessários para se realizar os treinamentos. “Nós ainda estamos numa fase embrionária, buscando a familiaridade com novo negócio e vamos ver no que vai dar. Mas nossa meta é preparar os jogadores, dotá-los de todos os fundamentos necessários para depois tentar encaixá-los em algum clube brasileiro. Pessoas ligadas a Flamengo e Santos já prometeram abrir as portas para os nossos alunos”, disse o contador Augusto Araújo, um dos sócios desse novo projeto.


Domingo | 12 de agosto de 2012

esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3


4

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo| 12 de agosto de 2012 RODRIGO SENA

[ BRASILEIRO SÉRIE D ] Se vencer, os mossoroenses, líderados por

Wassil Mendes, ficam muito perto de garantirem vaga na próxima fase

Baraúnas enfrenta o Petrolina/PE de olho na classificação situação difícil por que passa o Petrolina/PE, adversário de hoje, não ilude o Baraúnas. O tricolor encara a partida como qualquer uma outra e garante que irá manter a mesma pegada e humildade. Com remotas chances de classificação, o Petrolina está em último lugar na tabela. Os atletas não recebem salário há três meses, o que fez com que seis deles, considerados titulares, rumassem para outros clubes. Para o Baraúnas, a situação não significa que o time encontrará facilidades hoje, às 16h, no estádio Paulo de Souza Coelho. “Pelo contrário, aumentam as dificuldades. Já vivi situação semelhante em outro clube e nessa hora o que o time mais almeja é a vitória para tentar mudar o cenário, pois uma nova derrota só tende a piorar as coisas. É aí onde mora o perigo e cabe a nós manter a pegada, o foco, para ten-

A

NÚMEROS

11

é a quantidade de pontos que o Baraúnas conquistou,sendo o líder do seu grupo,à frente do Campinense

9

gols marcou a equipe mossoroense.O time de Wassil Mendes tem o melho ataque

tar garantir o resultado. Nada de favoritismo”, disse o técnico Wassil Mendes. O volante Robson Lima, que está voltando ao time, após recuperar de uma lesão no joelho, acompanha o raciocínio do comandante, acreditando que o ad-

versário entrará com tudo a fim de mostrar que pode reverter a situação a partir dos bons resultados no campo. Robson, na descarta, inclusive, o uso da “mala branca” por parte de outros concorrentes da chave para incentivar os donos da casa a uma vitória. “O jogo interessa a Campinense e Horizonte, que podem incentivar eles (Petrolina) a uma vitória a partir de uma oferta financeira. Então, a dificuldade será a mesma quando do primeiro jogo, quando empatamos com eles aqui em Mossoró, até porque quem vai entrar vai querer mostrar que tem condições de jogar. Por tudo isso, devemos nos precaver”, comentou Robson. Na última sexta-feira, no Nogueirão, o tricolor encerrou os preparativos com um treino leve. O volante Sorato participou normal da atividade e demonstrou estar recuperado de um desconforto no joelho.

Pedro Neto pedron@natal.digi.com.br

Semana foi quente uito se falou durante a semana sobre a possibilidade de o América jogar o restante da série B em outra cidade. Em outro estado. E, realmente isso ocorreu, pois não houve acordo para a locação do estádio Frasqueirão por parte do América. Foram vários os motivos que contribuíram para que o alu-

M

OS DOIS NA TERÇA Na terça-feira nossos dois representantes voltam a jogar. O América enfrentará o Criciúma na cidade do mesmo nome sabendo que precisa voltar a vencer, pois nos últimos jogos o clube alvirrubro tem deixado a desejar, principalmente no tocante a pontuação. Já o ABC precisa se recuperar, pois depois de cinco bons resultados a equipe perdeu seu último jogo para o Avaí. Hoje, o América tem sete pontos à frente do ABC, e sem duvida alguma isso se deve muito ao fato do clube rubro ter começado a competição com a mesma equipe que terminou o Campeonato Estadual, pois o entrosamento dos jogadores ajudou bastante. Agora, daqui pra frente à pisada será cada vez ainda mais forte, pois todas as equipes estão investindo pesado na virada do turno. Aliás, uma das poucas equipes que não esta investindo é o ABC, até porque as finanças do clube não esta permitindo. Em todo casa vamos continuar acreditando e apostando nos nossos clubes.

guel não ocorresse. Agora, acredito que o principal deles tenha sido a forte pressão das torcidas. Sim, das torcidas. Pois, tanto os torcedores alvinegros como os americanos, não queriam o aluguel. Entretanto, o grande problema é que esses mesmos torcedores não vão pagar as contas dos clubes, pois tanto ABC como

PROMOÇÃO

América tem compromissos financeiros. Não estou aqui sendo contra ou a favor do aluguel, até porque a decisão cabe exclusivamente às direções, contudo, ninguém pode negar que o fardo é muito pesado. Não acredito que tenhamos qualquer mudança de posição, principalmente após os últimos acontecimentos.

ALDAIR DANTAS

A direção do ABC esta fazendo uma grande promoção para o jogo de terça-feira contra o América MG. Cada Sócio Torcedor que estiver adimplente com as suas obrigações poderá comprar dois ingressos ao preço de R$ 10 (cada). Com isso a direção do clube acredita que o Frasqueirão poderá receber um grande público. Ninguém pode negar que quanto mais torcedores nos estádios melhor, pois o incentivo para os jogadores dentro de campo sempre será importante.Vamos esperar que o torcedor alvinegro possa ter entendido o recado da direção e que possa comparecer em grande número ao Frasqueirão. Acreditar. Acreditar sempre. Tem que ser assim!

O técnico do Baraúnas,Wassil Mendes, está confiante em um bom resultado, mesmo jogando fora

Rodada movimenta todos os grupos da competição Buscando se isolar ainda mais na liderança do grupo A1 da Série D do Campeonato Brasileiro, o Remo recebe o Náutico-RR no estádio Baenão. Os paraenses vão tentar tirar proveito da “folga” do Atlético-AC para abrir seis pontos de vantagem e encaminhar a classificação para a próxima fase. Uma vitória dos donos da casa pode beneficiar o vencedor do duelo entre Vilhena-RO e Penarol-AM, eu se enfrentam em Rondônia. No grupo A2, a atração é o Sampaio Corrêa, melhor equipe da competição. Os maranhenses, que têm 100% de aproveitamento, recebem o Santos-AP em São Luis. Vice-líder, o Mixto-MT quer se aproveitar da situação do lanterna ComercialPI e enconstar na liderança.

Invicto, o tradicional CSA quer manter a bela campanha contra o Feirense-BA e praticamente se garantir na fase seguinte. A outra partida do grupo A4 será realizada entre os baianos do Vitória da Conquista e os sergipanos do Itabaiana, no estádio Lomanto Júnior. Aproveitando a rodada de folga do líder Ceilândia-DF, o Cene-MS viaja para Catalão, no interior de Goiás, onde encara o Crac. Já o vice-líder Friburguense recebe o Aracruz, do Espírito Santo, em Nova Friburgo. Se em 2003 o Marília quase chegou à Primeira Divisão, o time do interior corre sérios riscos de seguir no calvário da Série D. No Paraná, Cianorte e Mogi Mirim, líder e vice-líder, farão o grande duelo da rodada.

JUVENTUDE

TÉCNICO LISCA VAI MUDAR DO TIME DO Dependendo de suas próprias forças para passar para a segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D, o Juventude, do técnico Lisca, faz oito mudanças na sua equipe com relação ao jogo frente ao Arapongas, na última segundafeira, onde foi derrotado no Arapongão, por 2 a 0. Com cinco pontos ganhos na tabela e mais três jogos para cumprir, o JU, recebe hoje, às 15 h30, no Alfredo Jaconi, o já desclassificado Mirassol, que ocupa a lanterna do Grupo 8. Para o confronto frente ao Leão da Araraquarense, o técnico Lisca, no apronto desta quintafeira, mandou a campo com relação ao jogo passado, apenas o goleiro Follmann.


esportes

Domingo | 12 de agosto de 2012

Apito Final Vicente Estevam (interino) - jrvicente@tribunadonorte.com.br

Mancha Negativa assunto ainda fervilha nos meios esportivos, mas a falta de um estádio alternativo no RN para o América mandar seus jogos e a recusa do ABC em alugar sua casa ao co-irmão, acabou se transformando em um daqueles casos onde todas as partes envolvidas sairão perdendo. Desde o princípio esse assunto vinha sendo muito mal conduzido e não podia mesmo acabar em boa coisa. Embora tenha dado alguns passos no caminho da profissionalização, os nossos dirigentes ainda são muito parciais na hora de setarem à mesa para negociar algo que pode repercutir mal no seio da torcida. Um fator que poderia ser explorado de forma positiva, com empresas promovendo a paz entre os dois maiores rivais do RN, se transformou em motivo de lamentação. Querer pintar o ABC como vilão da história não é o caso, seria precipitação, pois devemos salientar a inabilidade de alguns conselheiros e dirigentes e ex-dirigentes alvirrubro na condução de todo esse processo. A história da demolição do estádio Machadão nunca foi novidade, a questão é que tinha muita gente sem acreditar que isso poderia ocorrer e apostaram mal. Faltou também um maior zelo das nossas autoridades que só atentaram para a questão depois que a casa do futebol havia sido derrubada. As promessas realizadas pela governadora se perderam ao vento e essa mancha vai ser uma marca negativa no governo de Rosalba Ciarlini.

O

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

5

Com pouco mais de quatro meses sendo praticada em Natal, a luta greco-romana chamou a atenção de jovens de Natal e vem conseguindo bons resultados

Luta livre COMBATE PELO DIREITO DE SER CIDADÃO

Prejuízo Além do prejuízo técnico, o América não parou ainda para quantificar quanto terá de gastar mandando seus jogos em Pernambuco. A CBF não costuma dar ajuda de custo para os clubes mandantes dos jogos e, ao que tudo indica, o clube potiguar será obrigado a arcar com essas despesas. A maior preocupação é jus-

tamente essa, o América terá de arcar com custo de deslocamento e hospedagens nos seus 19 jogos no segundo turno da série B. O presidente do clube, Alex Padang, acredita que não irá conseguir sensibilizar os dirigentes da CBF, pois eles não têm culpa pela falta de zelo das autoridades potiguares com o futebol do estado.

SEM ACORDO

Não foi só o ABC que fechou possibilidades para o América. O inverso também é verdadeiro, segundo informou o presidente Ruben Guilherme. Em um programa numa emissora de rádio de Natal, o vice-presidente do ABC, Wilson Cardoso, dando entrevista ao lado de Alex Padang, aventou a possibilidade dos dois clássicos na série B serem realizados no Frasqueirão. No que foi logo rebatido pelo americano, salientado que para isso não haveria a menor possibilidade de acordo.

Sócios A situação americana na série B gerou um problema a mais para direção do clube. Mandando seus jogos em Caruaru/PE, o alvirrubro perdeu o maior atrativo para venda dos novos títulos ao sócio-torcedor: a entrada gratuita nos jogos da equipe no Nazarenão. Esse é um processo que terá de ser reavaliado, mas os responsáveis pelo projeto salientam que o quadro deve va-

riar pouco, uma vez que apenas metade dos sócios vinham comparecendo aos jogos em Goianinha. Na situação difícil, na qual se encontra, sem ter estádio onde jogar no RN, a aposta é que o quadro sirva de incentivo ao torcedor para ajudar ainda mais o clube. A perspectiva é enquadrada no melhor estilo daquele ditado: há males que servem para o bem!

Alteração Frente ao novo formato da Copa do Brasil, com o número de participantes ampliados e a participação dos clubes também classificados para Libertadores, a CBF decidiu mexer também no sistema de classificação para Copa Sul-americana abrindo a hipótese para classificação de clubes da série B. A medida visa evitar que um clube classifi-

cado para 4ª fase da Copa do Brasil, tenha problemas de datas disputando também a competição continental. A vaga para os clubes da série só será aberta se nenhum dos 16 clubes da série A, não tiverem como ficar com a vaga. Apenas neste caso a lista de oito clubes seria complementada com representantes da série B.

Retorno Em Londres, onde acompanhou a trajetória da Seleção Brasileira de Futebol na Olimpíada, José Vanildo deve regressar hoje ao Brasil. O presidente da Federação Norteriograndense de Futebol afirmou que foi convidado para integrar a deleção brasileira que irá acompanhar o Amistoso na próxima

semana, contra a Suécia, mas disse que optou por declinar do convite para voltar a Natal. Segundo ele, com a decisão da CBF vetar o Nazarenão para os jogos da série B válidos pelo 2º turno, o clima em Natal entrou em ebulição e alguém deve atuar como bombeiro neste momento.

DESCARTADO

Apesar das promessas de reforma do estádio Nogueirão, os dirigentes americanos acham difícil mandar os jogos do clube pelo Brasileiro em Mossoró, na temporada de 2013. Mesmo sem querer fechar as portas, Alex Padang lembrou que a distância de Natal até a capital do Oeste é basicamente a mesma até Recife. E neste caso pesaria as condições de tráfego até as duas cidades. O fato de possuir a pista duplicada e fornecer mais segurança aos torcedores, coloca Recife como uma alternativa mais viável. A melhor alternativa para o dirigente, seria o governo do RN investir na conclusão do estádio de Nísia Floresta, transformando o mesmo numa praça alternativa para os clubes de Natal.

OLIMPÍADA

A Seleção Brasileira masculina de vôlei volta a quadra hoje para realizar sua terceira final olímpica consecutiva. Esse feito faz do time comandado por Bernardinho uma das maiores expressões do esporte mundial. O confronto contra os russos será daquele de fazer o torcedor perder o fôlego.

LEONARDO ERYS Repórter

ideia surgiu por acaso. Em março passado, a Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA) ofereceu um curso de formação de treinadores em luta greco-romana - a luta olímpica – em Natal. Entre os inscritos, estava o professor Fernando Antônio, de 31 anos, apaixonado e praticante do judô desde os 9. O educador viu na luta olímpica, uma oportunidade de credenciar garotos a conquistas mais expressivas. Ofereceu a ideia aos alunos da Escola Estadual Vigário Bartolomeu- - pra quem já dava aulas de judô desde 2011 - no bairro de Lagoa Seca, zona Sul de Natal, e com 4 meses de treinos, conquistou vaga em quatro categorias do esporte nas Olimpíadas Escolares deste ano. Apesar de pouco popular, a aceitação do esporte pelos alunos foi total, segundo o professor. No judô, a Escola já havia conseguido 3 medalhas nos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns) no ano passado. Propor a mudança de esporte, no entanto, tem explicação. “A luta olímpica é um esporte menos oneroso. A gente tem menos custos e mais chances de conquistas”, disse o professor. Fernando Antônio explicou que as dificuldades em relação a compra do quimono – roupa para a prática do judô – influenciaram na decisão. Convencer os alunos a mudarem de esporte foi fácil, garante. “Quando eles me perguntaram o que era isso [luta olímpica], eu respondi: é o judô sem o quimono”. A oportunidade de disputar as Olimpíadas Escolares, que será realizada em Poços de Caldas neste ano, também foi um fator decisivo. “Se um menino desse subir no pódio pode até ser credenciado a ter uma bolsa atleta. Eu já vislumbro isso”, projeta o professor. Enquanto a equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE conversava com o sensei Fernando Antônio, os alunos treinavam em um tatame improvisado no centro da quadra da escola. Sem as roupas especiais da luta olímpica, eles vestiam a farda do co-

A

FOTOS:RODRIGO SENA

Os alunos da escola Vigário Bartolomeu se dedicam aos treinos

légio e questionavam o professor sobre os próximos passos do treinamento, que durou 45 minutos. Eram meninos e meninas com média de idade de 14 anos. Entre os quatro alunos da escola classificados para os Jogos, estão Emanuel Felipe, de 14 anos, e Jefferson Teixeira de Moura, 13. Tímido e de fala mansa, Emanuel Felipe, que mora em Nova Natal, na zona Norte da capital, vai à escola todas às terças e quintas-feiras fora do horário normal de aula, para treinar a luta greco-romana. Ele explica que seus pais o apóiam na prática do esporte. “É legal, porque eu não fico nas ruas, essas coisas”, diz. O amigo Jefferson Teixeira, também classificado para as Olimpíadas Escolares, consegue enxergar boas perspectivas no esporte. O garoto lembra que com as conquistas já conseguiu que a viagem e hospedagem para os jogos fossem pagos e já projeta, quem sabe, conse-

guir subir ao pódio na competição. “Se eu ganhar em primeiro lugar na competição, eu já ganho metade do salário mínimo”, explica o garoto. Segundo Jefferson de Moura, que nunca havia praticado nenhum esporte antes do judô, o incentivo para entrar no mundo das artes marciais partiu do professor Fernando Antônio. “Ele me chamou pra fazer judô [em 2011]. Aí teve um campeonato, ganhei uma medalha e fui me interessando mais até chegar na luta olímpica”, lembra. Os adolescentes dizem que a aceitação à luta greco-romana foi tranquila e Jeferson garante: “Eu gosto muito de praticar”. Professor acredita que o esporte mostra “outros caminhos” Orgulhoso das conquistas que tem conseguido com alunos no judô e na luta olímpica, o sensei Fernando Antônio não pensa apenas na projeção esportiva. Ele vê, principalmente, o esporte como uma

forma de mostrar às crianças que existem outros caminhos para seguir na vida. “ É um meio da gente pegar essas crianças e mostrar que tem outro caminho. Porque o mundo das drogas, da prostituição, ele está aí, e a gente tem que evitar” diz. Para ele, “o esporte é o meio mais rápido de você socializar e dar um futuro melhor”. O professor diz que tenta ajudar as crianças para, de certa forma, retribuir o que o esporte lhe proporcionou. Ele conta que aos 9 anos, o professor Geovani Nóbrega o convidou para treinar judô. A mãe de Fernando, no entanto, receosa em função de um acidente que o então garoto havia sofrido aos 6 anos de idade - quando foi atropelado por um carro - deu o quimono dele para outra pessoa, para evitar que ele treinasse. Fernando recebeu um novo quimono do professor e começou a lutar. Hoje faixa preta no judô, ele reconhece o quanto o esporte lhe ajudou. “Lá em Mãe Luiza a gente ficava muito a mercê de tudo. E o judô me ajudou muito”. Diretora da Escola vê projeto como oportunidade de estudo para garotos A diretora da Escola Estadual Vigário Bartolomeu, Aparecida Silva, dá total apoio ao projeto da luta greco-romana. Segundo ela, é uma oportunidade que os garotos tem de se desenvolver “física e mentalmente”. A diretora, no entanto, encontra mais perspectivas do que somente a prática do esporte. Para Aparecida Silva, os alunos têm a possibilidade de buscar novos rumos na educação. Ela acredita que com bons resultados no esporte, abrem-se portas para os garotos conquistarem bolsas de estudo em colégios particulares da capital. “Eles podem ganhar bolsas com o que estão conquistando. A gente pode perder um aluno aqui, mas sabemos que eles estarão ganhando no que diz respeito ao ensino”, diz. A diretora se mostra feliz com a ida dos alunos para as Olimpíadas Escolares e diz que estará na torcida, mas faz questão de frisar que os garotos não estarão representando apenas a escola. “Eles estarão representando todo o Rio Grande do Norte nos Jogos Escolares”, afirma.


esportes 6 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 12 de agosto de 2012 WILTON JÚNIOR

Alvinegro mineiro encara a equipe carioca pela liderança

COUTO PEREIRA

CANINDÉ

CORINTHIANS VISITA O CORITIBA

BOTAFOGO DUELA CONTRA A LUSA

Atlético/MG e Vasco fazem duelo de líderes

Invicto há sete rodadas, mas sem vencer há três, o Corinthians tenta volta a triunfar no Campeonato Brasileiro às 16h de hoje, no Couto Pereira, diante do Coritiba. Restando quatro rodadas para o fim do turno, o time ocupa zona intermediária, com 18 pontos, e tem pela frente sequência complicada até o início da segunda metade da competição: depois do Coritiba, o campeão da Libertadores vai medir forças contra rivais como o Inter, Santos e São Paulo.

Depois de perder por 2 a 1 para o Palmeiras no meio de semana e estacionar nos 23 pontos, na parte intermediária da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o Botafogo busca a reação hoje, às 18h30, quando visita a Portuguesa no Canindé, em São Paulo (SP), pela 16ª rodada do Brasileirão. A Lusa, que vem de empate sem gols com o Bahia, tem seis pontos a menos e pretende fazer “gordura” para não correr risco de rebaixamento no segundo turno da competição.

ENGENHÃO

MORUMBI

FLUMINENSE ENCARA O PALMEIRAS

SÃO PAULO RECEBE O TIME DO GRÊMIO

Embalados com as vitórias no meio de semana, Fluminense e Palmeiras duelam hoje, às 16h, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, as duas equipes brigam por objetivos distintos na competição. Enquanto os cariocas estão na terceira posição e querem seguir entre os líderes da Série A, os paulistas lutam para sair da zona de rebaixamento. No Fluminense, o técnico Abel Braga vai repetir a escalação da vitória sobre o Sâo Paulo no meio de semana.

O Atlético-MG desgarrou de seus concorrentes na liderança do Campeonato Brasileiro, iniciando a 16ª rodada na ponta com 35 pontos e um jogo a menos em relação aos seus concorrentes. São Paulo e Grêmio, que ainda pretendem brigar pelo título, precisam dos três pontos em confronto entre ambos às 16h de hoje, no Morumbi, para não começarem a se conformar com uma vaga na Libertadores. “O líder já abriu dez pontos para nós, agora precisamos dos três pontos para igualar o Grêmio”.

[ BRASILEIRO SÉRIE A ]

liderança do Campeonato Brasileiro estará em jogo hoje, quando o Vasco visita o Atlético-MG às 16h, no Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG), em confronto válido pela 16ª rodada da competição. O Galo, que tem um jogo a menos que seus perseguidores diretos, lidera com 35 pontos, um a mais que os vascaínos. A partida é uma das mais esperadas deste primeiro turno, pois colocará frente a frente duas equipes que estão conseguindo conciliar eficiência a um bom futebol. Os dois times chegam embalados para esta partida. O Atlético derrotou o Coritiba por 1 a 0 no meio de semana, quando o Vasco fez 2 a 0 no Sport em Pernambuco. Justamente por isso que os dois treinadores esperam partida muito equilibrada. “Sabemos que vai ser muito complicado, pois o Vasco montou uma grande equipe e vai brigar

A

até o fim neste Campeonato Brasileiro. Trata-se de um confronto direto e precisamos fazer a nossa parte, até porque vamos jogar em casa e no segundo turno teremos que sair para duelar com esse adversário. O respeito pelo Vasco realmente é muito grande, mas temos as nossas metas”, disse Cuca, técnico do Galo. O comandante do Vasco, Cristóvão Borges acredita que, além de muito equilíbrio, a partida deste domingo se tornará interessante por conta da disputa pela liderança entre as duas equipes. “Se formos analisar a situação da liderança, por si só já é uma atração, pois nenhuma das duas equipes pretende dar espaço para o rival. Ganhamos do Sport na quarta-feira à noite e assumimos a lideranmça. No dia seguinte o Atlético Mineiro foi lá, ganhou sua partida e está novamente na ponta da tabela de classificação. Portanto, os dois times estão lutando sempre”.

Juninho Pernambucano é a grande arma do Vasco no jogo de hoje


Encontro de gerações

A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

‘Malhação’chega à 20ª temporada e atores comparam a juventude de hoje com a dos anos 1990, quando a novela estreou [ PÁGINAS 6 E 7 ]

DUPLA. Leo Jaime, de 52 anos, e Guilherme Prates, de 19, estão no elenco da novela

revista da tv Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 12 de agosto de 2012

novela Na pele do confuso jogador de futebol Roni em, Daniel Rocha faz sucesso e torce para personagem assumir que é gay. [ PÁGINA 4 ]

bastidores Reginaldo Faria e seu filho, Marcelo, são alguns dos atores de “Amor eterno amor” que atuam em família. [ PÁGINA 8 ]


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Inter TV/Cabugi – Canal 11 Inter TV/Cabugi – Canal 11

revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

Ju pergunta se Lia ela gosta de Dinho. Elas fazem um pacto de nunca brigar por um garoto. Tatá não percebe a emoção de Lia ao falar sobre a mãe. Mocotó leva sua turma para uma atividade fora do colégio. Mário leva bronca de Bárbara por telefone.

Mathias repreende os alunos, que chegam sujos de tinta, e chama Mocotó para conversar. Fatinha dá dicas para Ju conquistar Dinho. Leandro dá um robô para Isabela. Dinho confidencia para Tico que pretende viajar o mundo quando se formar e Alice ouve a conversa.

Dinho se despede de Tico e pede para ele guardar seu segredo. Mocotó explica para Robson como funciona seu método de ensino. Paulina incentiva Lorenzo a recomeçar sua vida e procurar um novo amor. Dinho vai à casa de Ju e fica encantado ao vê-la.

Isabela decide aceitar o convite de Mocotó para a festa. Fatinha incentiva Ju a beijar Dinho de novo. Tatá reclama do som alto da casa ao lado. Isabela fica envergonhada ao ver Mocotó dançando com Fatinha. Bruno chega em casa de surpresa e repreende a irmã.

Pedro diz a Rodrigo que o crime contra Juca foi encomendado. Rodrigo sentese mal ao tocar em Solange. Ele leva os exames dela a Gabriel. Elisa faz uma montagem com a foto de Salvador e Alice e a coloca em um livro. Angélica observa Rodrigo de longe e se emociona.

Angélica desiste de falar com Rodrigo ao ver Teresa. Elisa faz com que Rodrigo veja a foto que ela modificou. Nas sessões de regressão de Miriam, Beatriz descobre que ela e Rodrigo têm uma ligação no passado. Pedro sugere que Jacira mostre suas bijuterias para Gil.

Melissa confessa a Dimas que criou Elisa. Elisa leva Solange para morar com Rodrigo. Virgílio segue Laudelino e o flagra com Angélica. Virgílio tenta avisar Melissa que achou Angélica. Rodrigo confessa a Beatriz que precisa descobrir se Elisa é a mulher de sua vida.

Virgilio diz a Melissa que achou Angélica. Gabriel diz a Rodrigo que o caso de Solange é grave e que ele precisará apoiar Elisa. Jacira descobre que está grávida e pede que Gracinha e Valéria não contem a Tobias. Melissa exige que Dimas se livre de Angélica.

Pedro desconfia do detetive que colocou atrás de Virgílio. Rodrigo sente-se mal ao tentar fazer a energização em Solange. Angélica decide escrever uma carta para Rodrigo, revelando a verdade sobre seu sequestro. Virgílio vê Melissa em Rio Fundo.

Tadeu se lembra da placa da van que sequestrou Pedro e conta a Diego. Os sequestradores tentam negociar com Franco. Tadeu e Tatiana se beijam quando Marcelo chega. Pedro consegue cortar as cordas e tenta fugir quando é surpreendido pelo sequestrador.

Pedro foge do cativeiro. Tatiana sai de casa desesperada atrás de Lucy. A psicóloga fica mais calma ao ver Lucy conversando com Tadeu. Lucy melhora e volta do surto. Pedro tenta distrair os sequestradores até a chegada da polícia. Os sequestradores vão presos.

Jonas fica indignado após Binho confessar que é o pai do filho de Pilar. O aluno diz que exige um teste de DNA. Lucy não se conforma ao saber que Miguel está apaixonado por Pilar. Tomás faz surpresa para Carla e a presenteia com um cordão. Raul pede conselhos a Diego.

Binho segura Pilar pelo braço e a ameaça. Pilar tropeça e cai da escada. Michel chega e vê Pilar no chão. Raul diz a Beatriz que não gosta mais dela. Maria e Vitória fofocam e contam para os alunos que Pilar está grávida. Pilar acorda com Lucy ao seu lado.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Chayene tenta estragar o jantar de Rosário e Fabian com spray de pimenta. Lygia flagra Alejandro e Brunessa. Elano se emociona ao ver seu prestígio no escritório. Conrado tenta se aproximar de Cida. Tom tenta disfarçar o nervosismo diante de Rosário.

Lygia não perdoa Alejandro. Inácio decide se passar por Fabian. Sandro se emociona com uma declaração de Patrick. Elano fica encantado com Stela. Conrado exige que Cida fale com ele. Lygia pergunta se Penha pediu demissão porque foi assediada por Alejandro.

Fabian e Inácio afirmam um para o outro que não são parecidos. Penha confirma para Lygia que Alejandro deu em cima dela. Isadora vê Conrado e Cida se beijando. Otto convida Penha para ir com ele ao show de Alcione. Isadora pega a senha do cartão de crédito de Cida.

Cida dispensa Conrado. Elano contrata Stela. Fabian treina Inácio. Isadora e Sônia compram joias com o cartão de Cida. Lygia diz que não quer ver Penha no escritório. Sandro chora ao ver Penha e Otto. Cida transforma Sônia e Isadora em empregadas da mansão.

Rosário estranha não poder falar com Fabian. Sandro se entristece com o desprezo de Penha. Elano marca encontro com Cida. Tom diz que Inácio dará entrevista no lugar do sósia. Patrick leva Sandro para almoçar em casa e Penha não gosta. Rosário encontra Inácio/Fabian.

Max exige que Nina o ajude a se livrar da perseguição de Nilo. Suelen é fotografada sem roupa no treino do time do Divino. Roni e Suelen dormem juntos. Cadinho sofre com o tratamento de suas três mulheres. Jorginho visita Carminha, mas irrita Tufão com seu comportamento.

Monalisa comenta com Ivana que Tufão está apaixonado por outra mulher. Diógenes convence Dolores a morar em sua casa, mas como amiga. Jorginho não consegue descobrir quem é seu pai e decide procurar Neide. Zezé visita Carminha na casa de repouso.

Carminha foge da casa de repouso. Neide revela a Jorginho quem é seu pai. Carminha e Max discutem. Jorginho diz a Nina e Lucinda que descobriu que é filho de Max. Janaína percebe que Zezé está envolvida na fuga de Carminha. Leandro flagra Diógenes e Dolores.

Ivana vê Max conversando com Nina e fica enciumada. Nina pede que Jorginho não conte a Tufão que é filho de Max. Tessália diz a Darkson que acha que está sendo traída. Monalisa fica com Silas. Ivana vê fotos de Nina no celular de Tufão. Jorginho pressiona Carminha.

Janaína pergunta a Nina por que ela está chantageando Carminha. Ivana quer saber se Tufão é apaixonado por Nina. Carminha manipula Jorginho contra Nina. Jorginho pergunta a Nina se ela ficou com o dinheiro do sequestro de Carminha.

Maria Joaquina liga para o pai. Miguel diz que Carmen está tendo uma crise de apendicite e precisa ser operada. Olívia libera Helena para ir ao hospital. Inês se sente culpada. Frederico chega ao hospital e abraça Inês. Ele pede perdão e diz querer voltar a morar com a família.

Helena pergunta a Miguel se os alunos podem visitar Carmen. Valéria diz a Cirilo que ele fará o discurso. Cirilo acha o texto esquisito. Helena chega com os alunos ao hospital. Valéria estranha o discurso de Cirilo. Miguel examina Matilde e diz que ela precisa de repouso.

Ao ver a sala de música suja de penas e cocô de galinha, Matilde desmaia. Paulo e Mário celebram. Firmino entrega a Helena prova com gabarito a pedido de Olívia. Helena pede que Jaime entregue o envelope a Olívia. Ao ver que é a prova de matemática, ele copia as respostas.

Helena aplica a prova. Com a cola no bolso, Jaime é o primeiro a terminar. Helena dá parabéns ao aluno, que obteve a maior nota. Jaime conta a Helena que copiou o gabarito, e ela diz que não vai contar a ninguém. Helena dá uma chance e aplica outro exame em Jaime.

Maria pede que Eliza converse a sós com ela e diz para ela se afastar de Otávio (Martim). Eliza revela que já sabe a verdade, e as duas discutem. Otávio (Martim) encontra o bilhete de Eliza dizendo que não o abandonou.

Fausto arromba a porta da casa onde está Luzia, que, com medo, propõe parceria na venda do menino por um milhão. O capanga mata Luzia e a prima, mas recupera Tavinho. Big Blond pressiona Fausto, que nega ter achado o Tavinho.

Eliza conta a verdade sobre Otávio (Martim) para Dinorá e diz que elas precisam fugir. Maria se veste sedutora para reconquistar o marido e Martim (Otavio) fica incomodado. Big Blond pressiona Elvira e Laís para saber o paradeiro de Tavinho.

E EMISSORA NÃO DIVULGOU O CAPÍTULO.

Zarolha propõe uma troca de favores a Tonico. Lindinalva não acredita no amor de Juvenal. Gabriela sai à noite sem que Nacib veja. Zarolha finge interesse no serviço de costura de Arminda para saber sobre o casamento de Nacib.

Berto ameaça bater em Lindinalva. Maria Machadão ensina como Lindinalva deve se portar para que Berto desista dela. Jesuíno chega a Ilhéus. Rômulo confessa a Malvina que é casado. Zarolha se apresenta a Gabriela como Risoleta.

Zarolha diz a Miss Pirangi que fará Nacib deixar Gabriela. Lindinalva e Juvenal decidem fugir. Mundinho diz a Gerusa que não desistirá dela. Gerusa e Juvenal confessam um ao outro que amam outra pessoa.

Dorotéia convida Gabriela para a reunião de mulheres católicas. Malvina diz a Rômulo que é capaz de enfrentar o mundo por ele. Iracema é informada de que ficará noiva de Jesuíno. Ramiro marca um encontro com Anabela na praça.

SEGUNDA

SÁBADO

MALHAÇÃO Mocotó se distrai e deixa seu carro descer a ladeira. No Colégio Quadrante, Mocotó é anunciado como orientador vocacional. Ju elogia Dinho para Lia, mas ela critica a amiga. Orelha filma, com seu celular, o time de futebol e posta na internet.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

AMOR ETERNO AMOR Angélica confessa para Laudelino que Melissa e Dimas são os culpados pelo sequestro de Rodrigo. Rodrigo diz a Miriam que encontrou Juca. Angélica descobre que Dimas e Melissa ainda estão vivos e se apavora. Rodrigo descobre que Juca foi assassinado na cadeia.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

Inter TV/Cabugi – Canal 11

TV Tropical – Canal 8

REBELDES Miguel diz a Jonas que é o pai do filho de Pilar. Pedro é sequestrado e amarrado por bandidos. O sequestrador diz a Pedro que se não pagarem o resgate Beth irá presa. Milena dorme na casa de Arturzinho. Pilar não se sente bem e trata Jonas friamente.

CHEIAS DE CHARME Fabian convida Rosário para cantar com ele no “Caldeirão do Huck”. Otto beija Penha. Socorro diz a Chayene que Rosário vai cantar com Fabian. Inácio fica abalado ao ouvir a canção que Rosário cantará com Fabian. Chayene invade o apartamento de Rosário.

AVENIDA BRASIL Lucinda vai à mansão falar com Nina. Olenka diz a Monalisa que Silas ainda é apaixonado por ela. Verônica reclama da mudança de Monalisa para o seu prédio. Os homens do Divino sentem falta de Suelen. Alexia, Verônica e Noêmia discutem como cuidar de Cadinho.

TV ponta Negra– Canal 13

TV Tropical – Canal 8

CARROSSEL

Inter TV/Cabugi – Canal 11

2

Matilde e Olivia bolam plano para derrubar Helena. A meta é que Sr. Morales flagre a bagunça que é a aula da professora. Helena ajuda Maria Joaquina a lavar os cabelos. As meninas desconfiam de Paulo. Carmen sente dor na barriga. Com febre, ela desmaia.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

MÁSCARAS Otávio (Martim) diz a Eliza que não mandou vigiá-la e fica assustado ao ver Golias na porta da suíte. Otávio (Martim) e Maria esperam por Big Blond no laboratório. Maria parte para cima de Big e não acredita no novo sumiço de Tavinho.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

GABRIELA NÃO HÁ EXIBIÇÃO

NÃO HÁ EXIBIÇÃO


revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 3

FOTOS:DIVULGAÇÃO

LIV BRANDÃO E TATIANA CONTREIRAS seriaais@oglobo.com.br

SERIAIS

QUE FOFURA!

“THE KILLING”,MUU

“24 HORAS”,NETFLIX

No computador ou na TV, vale a pena (re)ver SOBE E DESCE

LINDO REVER JAMES VAN DER BEEK EM “APARTMENT 23” (FOX),NUMA VERSÃO DELE MESMO...

AXN,TÁ PUXADO ESPERAR A ESTREIA DO QUINTO (E ÚLTIMO) ANO DE “BREAKING BAD”. ACELEREM AÍ!

A transmissão na TV continua firme e forte. No entanto,outros meios e plataformas já aumentam os domínios das séries.Visando uma parcela do público que deseja assistir (legalmente) a seus programas favoritos em qualquer lugar,a qualquer momento,os serviços de VOD - de Video On Demand,ou “vídeo sob demanda”- ganham força no país.Além da Netflix e do Muu,que oferece atrações dos canais Globosat,a HBO acaba de lançar no Brasil o HBO GO,site que disponibiliza seu acervo on-line.Para quem ainda não se rendeu às novidades,um incentivo:seus catálogos estão em expansão, com seriados que estão no ar ou já foram exibidos na TV,além de promessas inéditas. O funcionamento dos três é bastante parecido.Na Netflix ou no Muu,é possível acessar o conteúdo por meio do computador ou de aplicativos disponíveis para alguns modelos de TV,celulares e tablets e outros dispositivos,função que o HBO GO deve incorporar até o fim do ano.Em todos os meios,o usuário cadastrado escolhe e assiste na mesma hora o programa que quiser (veja no quadro ao lado como usar os serviços). -Adaptamos o nosso serviço às expectativas dos brasileiros.Graças aos usuários,dobramos a quantidade de títulos no catálogo,que agora é oferecido no idioma original com legendas ou com áudio em português,e estamos presentes em

E

mais dispositivos - comemora Nada Antoun, gerente global de comunicação da Netflix,que lista as estreias:- Em outubro teremos as primeiras temporadas de “Once upon a time”e “Revenge”.Em 2013,quatro séries originais da Netflix,começando por “House of cards”,com Kevin Spacey. Já a HBO GO pretende estreitar laços com os assinantes do canal.Apesar de campanhas nos Estados Unidos,como a TakeMyMoneyHbo.com, clamarem pela opção de assinar apenas o serviço online,esta ideia não está nos planos.- HBO GO é um valor agregado para os assinantes dos nossos canais,tanto que será oferecido a eles sem custos - diz Miguel Oliva, vice-presidente de relações públicas da HBO no Brasil. Segundo Oliva,em breve o HBO GO terá programetes sobre suas séries,além de entrevistas com atores,diretores e produtores,making of e cobertura dos badalados tapetes vermelhos. Seguindo filosofia parecida,o Muu oferece aos 40 milhões de assinantes dos canais Globosat conteúdo gratuito,que ainda engloba parte do que é oferecido nos canais da TV e vai ganhar reforços:“Extras”, de Ricky Gervais,é um deles. - Sabemos que o público de séries é bastante interessado pelo formato de VOD,por isso buscamos aumentar a oferta de programas de canais como o Universal Channel,que exibe “Law & order”e “Smash”no país - promete Gustavo Ramos,diretor de novas mídias da Globosat.

Não é uma graça esse encontro entre Eric Stonestreet,de “Modern family”(foto),e a turma de “Vila Sésamo”? O ator é apenas um dos astros das séries que vão marcar presença ao lado de Elmo e cia na 43ª temporada do programa infantil - no ar nos EUA a partir de 24 de setembro.Jon Hamm (“Mad men”),Maya Rudolph (“Up all night”) Kristen Bell e Don Cheadle (“House of lies”) e Timothy Olyphant (“Justified”),entre outros, participam da atração.

“GAME OF THRONES”,HBO GO

COMO FUNCIONAM OS SERVIÇOS DE VOD

Netflix Qualquer um pode assinar o serviço, que custa R$ 14,99 por mês e oferece séries como “24 horas”,“Mad men”,“Breaking Bad”e a produção original “Lilyhammer”. www.netflix.com.br

HBO Go Temporadas completas de séries como “Game of thrones”,“True blood”,“Família Soprano”e a brasileira “Mandrake”estão gratuitamente ao alcance de assinantes dos pacotes HBO/Max da Sky,por enquanto. www.hbogo.com.br

Muu Qualquer assinante de TV fechada que tenha acesso aos canais da Globosat pode se cadastrar e acessar o conteúdo,com séries como “The killing”e “Spartacus”, de graça.www.muu.com.br

GRAVANDO

EM ‘COMMUNITY’...

NO COFRINHO

Will Arnett contou que as gravações da quarta temporada da cultuada “Arrested development” começariam na terça passada. Mas Jason Bateman foi além e postou, em seu perfil no Twitter, uma foto do set. Resgatada pela Netflix, a série (cancelada há seis anos!) retorna em 2013.

“Eu teria me demitido também, isso é um negócio. Sou uma pessoa destrutiva”, assumiu Dan Harmon, ex-showrunner de “Community”, em entrevista a uma rádio americana. Enquanto isso, Yvette Nicole Brown, a Shirley da série, confessou: adoraria fazer uma pontinha em “The newsroom”.

Saiu a pesquisa anual da revista americana “TV guide” com os nomes mais bem pagos da televisão americana. Nas séries de drama, lidera a lista Mark Harmon, de “NCIS”, com US$ 500 mil - por episódio, tá bom para você? Já na comédia, Ashton Kutcher (foto) é o rei: US$ 700 mil por capítulo de “Two and a half men”.

ESTÁ COM TUDO Kevin McHale,o Artie de “Glee”, é o sucesso da temporada,hein? Depois de apresentar o Teen Choice Awards ao lado de Demi Lovato,no mês passado,o rapaz está cotado para assumir um novo papel:o de apresentador do “The X Factor”, que, neste novo ano,terá Demi e Britney Spears na bancada de jurados. Arrasou,menino!

MAIS - MAIS Enquanto muitas séries saem da TV para os serviços de VOD,outras são criadas exclusivamente para a internet.E engana-se quem pensa que as webséries são palco de desconhecidos.Quer ver só? Muitos atores de séries estão por lá... 1.“Comedians in cars getting coffee”.A nova atração de Jerry Seinfeld traz o icônico comediante em papos com outros humoristas, como Larry David. 2.“Smart girls at the party”.Amy Poehler,de“Parks and recreation”, encarna uma entrevistadora para conversar com meninas de atitude. 3.“Delusional Downtown divas”. Antes de “Girls”, a atriz,roteirista e diretora Lena Dunham já havia estrelado a série on-line,também ambientada em Nova York. 4.“Learn english with Ricky Gervais”.A atração (que faz piada com o sotaque ultrabritânico de Gervais) estreia na internet na terça, mas já tem teaser. 5.“7 minutes in heaven”.Mike O’Brien, do“Saturday night live”,faz graça recebendo convidados como Tina Fey e Elijah Wood em um armário!


4

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012 LEONARDO AVERSA

PERFIL

ENTRE DOIS AMORES Evangélico e saído do teatro experimental, Daniel Rocha torce para Roni assumir NATALIA CASTRO

ia desses, Daniel Rocha assistia a um show da banda Trio Ternura, do amigo Thiago Martins, quando foi parado por um rapaz. Empolgado, o garoto tratou de agradecer ao ator por ter mudado a sua perspectiva de vida. - Ele me disse que graças ao Roni e ao Leandro havia se descoberto apaixonado pelo melhor amigo. Agradeceu muito e eu falei: ‘De nada’, ué? Que bom, né? - relembra. Desde o início de “Avenida Brasil”, Daniel, ou melhor, Roni, vem instigando os telespectadores com questões relacionadas à sua sexualidade. Se antes o filho de Diógenes (Otávio Augusto) mostrava-se confuso e introspectivo - talvez medroso -, aos poucos seus interesses vão sendo delineados pelo autor da novela, João Emanuel Carneiro. Ao mesmo tempo que mantém o casamento com Suelen (Isis Valverde), já não consegue esconder o ciúme ao ver Leandro (Thiago Martins) com Beverly (Luana Martau). Semana passada, pareceu tentar abrir o jogo com o amigo, sem sucesso. Nos próximos capítulos, vai convidar o moço para morar em sua casa. - Eu não sei o que o João pretende fazer. Mas, para mim, como ator, é bem mais interessante que Roni fique com Leandro. E se rolar o beijo gay, faço, por que não? Sem problemas. Sou ator argumenta ele, que procura fazer um “trabalho em camadas”. - Acho interessante o ator trabalhar assim, sem saber se é ou não é. Porque o ser humano não é uma coisa só. Você nunca é aquilo, é muito mais. Dostoiévski puro - filosofa, citando o escritor russo. Mas é verdade que a química com Isis e o jeito fofo do personagem acabaram por aflorar o desejo na mulherada. Roni, afinal, parece saber, sem querer, o que as mulheres querem. - Ele é sensível e carismático, e toda mulher quer um cara assim do la-

D

do. Quando ele olha para a Suelen, olha mesmo - teoriza Daniel. E numa época em que os galãs mornos e as mocinhas perfeitas cedem a preferência do público aos vilões, Roni vai na contramão. É educado, simpático, leal, caridoso, bom profissional e, para completar, um craque no futebol. - Em nenhum momento da novela, ele expôs algum defeito. Muito pelo contrário. Vem construindo relações muito bonitas. A história dele é apaixonante - pondera o ator. Melhor para Daniel que, em seu primeiro trabalho na TV, tem procurado colocar em prática todas as lições que absorveu em quatro anos no Centro de Pesquisa Teatral (CPT), grupo experimental de São Paulo comandado pelo tarimbado Antunes Filho. A saída do grupo, causada por diferenças com o próprio diretor, aconteceu uma semana antes do convite para a novela. - O Antunes tem 84 anos, eu, 21. Ele veio de um tempo em que se ganhava dinheiro com o teatro. Eu cheguei numa época em que tudo já foi montado e remontado um milhão de vezes. Ainda não o encontrei, mas espero que ele entenda meu lado - diz. A insatisfação com os rumos de sua carreira quase levou o rapaz para Austrália, onde pretendia cursar Gastronomia e se aperfeiçoar nas artes cênicas. Mas o convite para a novela o fez repensar. - Ser artista no Brasil é quase impossível. Você estuda, estuda e vai fazer o teste com gente sem preparo, porque hoje qualquer um tem o registro para atuar. Qualquer pessoa é ator, poucos são artistas. E você começa a se revoltar. No Brasil não tem uma boa escola técnica de formação como há na Inglaterra. O brasileiro é bom ator porque se joga - indigna-se, ainda se acostumando ao vídeo. - Eu me acho um canastra. Mas tenho ouvido muitos bons conselhos do Otávio e do Thiago. Tento não comprometer. E, de fato, os cincos meses no ar vêm

MENINO DO RIO. Filho de pais cariocas, o ator de 21 anos está morando na cidade há cinco meses e quer perder o forte sotaque paulistano

em análise

O xodó do Divino QUEM FAZ O SUCESSO NÃO É O RONI, É O DANI (RISOS). O QUE ENCANTOU A SUELLEN FOI O FATO DE ELE QUERER ENTENDÊ-LA E SE PREOCUPAR COM ELA, AO CONTRÁRIO DOS OUTROS CARAS DO DIVINO. ELA SE APAIXONOU POR ESSA SITUAÇÃO.E ACHO QUE AS MENINAS QUE VEEM A NOVELA GOSTAM DELE PORQUE ELE É AMIGO, PREOCUPADO E SE ENVOLVE NAS COISAS”

ISIS VALVERDE, A SUELLEN “RONI É UM CARA CARISMÁTICO, SENSÍVEL E MUITO PRESTATIVO. ISSO ENCANTA QUALQUER MULHER, NÉ?”

BRUNO GISSONI, O IRAN “RONI É DELICADO. NÃO SEI SE É GAY OU NÃO, MAS TEM ALMA FEMININA, GOSTA DE OUVIR, CONVERSAR. O HOMEM, EM GERAL, É MAIS BRUTO”

JOSÉ LORETO, O DARKSON “RONI FAZ SUCESSO PORQUE É LINDO, TEM UMA BOCA LINDA, CARA DE BOM MOÇO.É SENSÍVEL E NÃO É CAFAJESTE.DO JEITO QUE A MULHER GOSTA” PAULA BURLAMAQUI, A DOLORES “RONI É SENSÍVEL, FOFO. NÃO É “CAFA”. A MULHER SABE QUE ELE NÃO VAI TRAIR, PORQUE PASSA CONFIANÇA. E, ALÉM DISSO, ELE NÃO É AFETADO” LUANA MARTAU, A BEVERLY

lhe dando um tipo de reconhecimento que a experiência nos palcos não trouxe. São convites para desfiles, festas e presenças por todo o país. Aos 21 anos, solteiro - “muito solteiro”, ele frisa -, Daniel revela que, por enquanto, tem tirado casquinhas do assédio. Casamento só lá pelos 32 anos, “com alguma bonitinha para pegar na mão e subir no altar”. Também pretende adotar uma criança. Frequentador da noite ao lado dos colegas de elenco Bruno Gissoni e Ronny Kriwat, ele explica que só sai quando não tem gravações no dia seguinte. Senão, prefere jogar videogame. - Não sou certinho como o Roni, sou bagunceiro e desorganizado. Mas não bebo e não fumo - frisa. A disciplina, ele conta, veio dos anos de boxe, atividade que praticou dos 13 aos 17 anos. Começou porque sofria bullying no colégio por ser mirrado e não curtir futebol, apesar de o pai ser um flamenguista fanático (“Lá em casa, se bobear, a capa do sofá é a bandeira do Flamengo”). Parou por causa do teatro. Mesmo assim, enche a boca para contar que tem 20 vitórias e apenas uma derrota no currículo. - Não dava para chegar nos ensaios com o pé quebrado, o supercílio rasgado. Fui diminuindo o ritmo até parar. Meus pais gostaram da minha ida para o meio artístico. Nenhuma mãe gosta de ver o filho arrebentado, né? Além da luta, hoje mantida como hobby, Daniel estudou violino por dez anos. Chegou até a fazer aulas num conservatório. A escolha do instrumento veio, de certa forma, por influência do pai. - Fui criado na igreja, meu pai sempre gostou de que eu e meu irmão (Thiago, de 24 anos) fizéssemos atividades culturais. Eu tinha 5 anos, doido para ir ao McDonald’s, e era levado para a Sala São Paulo para assistir a concertos. Vi alguém tocando violino e gostei. Meu irmão toca sax - explica ele, evangélico da Assembleia de Deus, igreja da qual o pai é pastor. - Creio numa coisa, tenho fé nisso, mas não misturo com a profissão . Tenho cabeça aberta. O que tiver que fazer, eu faço - ressalta. Apesar de ter nascido na capital paulista, Daniel vem de família carioca. O pai se mudou para lá na época da faculdade. Mas manteve a casa em Cabo Frio, onde o ator costumava passar férias. - Eu adoro surfar, ir à praia, malhar - enumera ele, que está fazendo um trabalho para perder o carregado sotaque paulistano: - Quero dar uma neutralizada. E aposto que em dois anos no Rio, já vou falar como um carioca.


revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

ENQUETE

LEONARDO AVERSA

A pálida ‘gabriela’

Quando percebe que “Avenida Brasil” vai começar,José de Abreu se cerca de computadores.Abre várias telas do Twitter e não deixa escapar qualquer comentário sobre seu Nilo na novela de João Emanuel Carneiro.- Muitos dos cacos que pus no texto extraí do que li no microblog, como “toda trabalhada”e “vai vendo”. Fico atento às opiniões.Algumas pessoas acham que Nilo é burro,outras,inteligente.Muita gente tem nojo dele,da barba.Outros dizem que é o melhor da novela.Falam da risadinha também.Em vez de #oioioi,escrevem #ririri diz,enquanto é observado de perto por uma réplica em tamanho real do personagem em papelão,um presente da equipe do “Video show”que ele guarda na sala de seu apartamento,na Barra da Tijuca. A risada,aliás,brinca o ator,tem sido útil quando sua mulher,Camila Mosquella,lhe pede“algo absurdo”.Já a barba tem dado bastante trabalho: Depois do banho,tenho que enxugar com atenção.Quando escovo os dentes,cai pasta.É difícil também para tomar sopa. O visual será mantido enquanto a novela continuar no ar (termina em outubro).Os desfechos de“Avenida Brasil”serão guardados a sete chaves pelo autor,mas pelo menos uma coisa o ator garante:- Fico até o fim.Nilo não morre.Ele é vítima da vida e teve um caminho longo até o lixão.Ele bebeu muito? Sequestrou Carminha (Adriana Esteves) para se vingar de Santiago (Juca de Oliveira)? Vai saber...

A

RANKING DA PATRÍCIA

10

Otto

92,13% Sandro

7,87%

0

Para a reportagem/homenagem aos 70 anos de Caetano Veloso esta semana no “Bom dia Brasil”. Foi bem longa - como ele merece e o telespectador gostaria - e com depoimentos lindos da irmã,Maria Bethânia,e da mãe,dona Canô.E ainda com inúmeros registros de diversos momentos da carreira do músico.Vale rever na internet.

Para as piadinhas infames dos apresentadores do canal Bem Simples.Essa semana,durante o “Homens gourmet”, um dos participantes,Carlos Bertolazzi, observou,quando um colega enfeitou um prato com passas:“É pra lembrar da efemeridade da vida,tudo passa”. Hã? Eles não apostam muito na inteligência do público.

COM AMON RÁ

SAXOFONE E CONVIDADOS

VOCÊ ACHA QUE ISSO É CERTO?

O músico Zé Nogueira vai apresentar a nova temporada de “Estúdio 66”, programa do Canal Brasil.Ele estreia dia 13 de agosto.Entre seus convidados estarão Edu Lobo, Ney Matogrosso,Jacques Morelenbaum e Zé Renato.

Ao saber que Cadinho (Alexandre Borges) viveria com três mulheres em“Avenida Brasil”,a mãe de Camila Morgado, a Noêmia na história,tigou logo para a filha.“Ela me perguntou indignada:‘Você acha isso certo?”,diverte-se a atriz.

‘JOGOS DA PAIXÃO’

VIVA TEM NOVA PRODUÇÃO

Vanessa Gerbelli,que interpretou Divina em “Vidas em jogo”na Record e depois deixou a emissora, protagonizará a minissérie “Jogos da paixão”, de Domingo Oliveira,que estreia este ano no Canal Brasil.

O Viva terá uma segunda produção própria (eles já fazem o “Reviva”):estreia em agosto o “Viva o sucesso”, com um perfil de Sandy.O programa terá 15 minutos e direção de Pablo Uranga (exdiretor do “Superbonita”).

Os rapazes do “Não conta lá em casa”,André Fran,Bruno Pesca e Felipe UFO,gravam no Cairo,em frente às pirâmides.A nova temporada da série do Multishow terá também episódios na Líbia e na Tunísia.Eles chamaram a atenção no Egito e foram até entrevistados pelo “The Daily News”,jornal local.A foto a baixo é a que saiu na publicação. MUNIR CHATACK

COM QUEM PENHA (TAÍS ARAÚJO) DEVE FICAR EM “CHEIAS DE CHARME”?

5

CRÍTICA

Catador de Twitter COM FLORENÇA MAZZA E ANA LUIZA SANTIAGO KOGUT@GLOBO.COM.BR

PAT R Í C I A KOGUT

Domingo | 12 de agosto de 2012

Lançada numa das faixas mais cobiçadas por quem faz novela na Globo,“Gabriela”- de Walcyr Carrasco dirigida por Mauro Mendonça Filho não se transformou no sucesso esperado.Sua repercussão é limitada e a audiência,menor do que a de “O Astro”,que ocupou o horário no ano passado.A produção tem alguns ótimos atores - não se pode deixar de citar Antônio Fagundes,José Wilker, Ary Fontoura,Nélson Xavier,Chico Diaz,e há ainda muitos outros - e cenografia e figurino grandiosos.Está mais ou menos tudo lá:os coronéis,a sensualidade da personagem-título, a moral da época no interior da Bahia, as fofoqueiras reverberando essa moral,e,em contraposição,o espírito libertário de Malvina (Vanessa Giácomo).Essa versão de “Gabriela”, no entanto,é apenas correta.Se fosse uma trama original,seria pouco.Em se tratando de um remake,trata-se de um desperdício. A ausência de ousadia está no todo e nos detalhes.A escalação de Juliana Paes para o papel principal é um sintoma.A atriz é aplicada e sua Gabriela não soa falsa.Mas também não emociona,o que poderia ter ocorrido com a aposta numa desconhecida.Há ainda quem tenha se inspirado na novela de 1975,de Walter Jorge Durst.É o caso de Marcelo Serrado,uma espécie de versão atualizada de Fúlvio Stefanini,o Tonico Bastos de então. A fotografia é bonita,mas,no geral, tão convencional que,na última semana,uma sequência de colheita de cacau parecia uma propaganda institucional do governo da Bahia. Chegaram ao cúmulo de repetir a cena de Gabriela subindo no telhado para recuperar uma pipa tal e qual na produção anterior.Mesmo se fiel à obra de Jorge Amado,a sequência é icônica e faz parte da antologia das telenovelas.Repeti-la fez dela apenas um pastiche do original.É bom lembrar que remakes de novelas que o público tem na memória afetiva são válidos.Mas com um olho no passado - com a intenção de reavivar antigas emoções - e outro no futuro com o firme empenho de reinaugurar o que ainda rende, enxergado por outros realizadores e de uma nova perspectiva.Sem isso,é melhor o You Tube,o “Vale a pena ver de novo”ou oViva.


6

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012

CAPA

NO MEU TEMPO... Danielle Winits, Leo Jaime, Guilherme Prates e Alice Wegmann, que estreiam nova temporada de Malhação IGOR FIDALGO

anielle Winits e Leo Jaime encontram Guilherme Prates e Alice Wegmann na nova cidade cenográfica de “Malhação”, cuja nova temporada estreia amanhã, às 17h45, na Globo. Os veteranos do elenco cumprimentam os novatos, eles trocam impressões sobre as gravações e, poucos minutos depois, todos sacam seus smartphones e se conectam a redes sociais. Embora os quatro atores tenham perfis no Twitter, a relação deles com nas redes é muito diferente: Leo Jaime, que já teve oito perfis no Orkut, desgosta do Facebook e usa bastante o microblog; Danielle só posta fotos pitorescas no Instagram; Alice curte o Tumblr, e Guilherme é fã da rede de Mark Zuckerberg. As diferenças de comportamento entre nativos digitais (Alice tem 16 e Guilherme, 19) e adultos criados em tempos analógicos (Leo está com 52, e Danielle tem 36) são enormes. E “Malhação”, que chega a sua vigésima temporada, é uma amostra disso. Os tempos eram outros em 1995, quando a novela estreou com a difícil missão de falar com os jovens. Mas, afinal, quais foram essas transformações? A Revista da TV reuniu quatro atores do elenco para comparar suas gerações num bate-papo, que começou no cenário do Colégio Quadrante, a escola pública de excelência que abrigará as principais tramas da novela. A tecnologia, é claro, marca boa parte das mudanças. Danielle lembra que escrevia em diário. Hoje em dia, Alice fala

D

da vida no Twitter. - Na minha época, o diário era para mim. Ainda tenho aquelas agendas gorduchas, cheias de colagens. Hoje, as pessoas postam links e fotos. Eu prendia com clipes, desenhava corações - diz Danielle. Léo pergunta aos jovens se eles sabem de onde veio a expressão “não caiu a ficha”. Guilherme, que interpretará Dinho, faz cara de que não tem ideia. Alice, que viverá Lia, interrompe: Eu não sou tão nova assim, gente. Eu me lembro de orelhão de ficha. - Você se lembra do de cartão - rebate Guilherme.

Atores veteranos conversam com novatos sobre música, sexo, memórias e redes sociais Danielle fica atônita: Nem sabia que não existia mais orelhão de ficha! Estou arrasada. Orelhão é vintage. A seguir, mais detalhes desse encontro de gerações. INVESTIGAÇÃO Quando uma amiga comentava que um cara estava a fim dela, Danielle lembra que armava uma situação para conferir. -Na escola, era uma coisa de contato mesmo. Pedia para mostrar . Existia o contato visual, para depois, se interessasse, ir para o

encontro físico. Hoje, amigos passam links: É imediato: você tem acesso a qualquer pessoa. Você procura no Facebook e vê fotos e sabe quais os amigos em comum - diz Guilherme. - Fico imaginando a vida sem computador, como era não ter o celular na mão e poder acessar a qualquer hora - indaga Alice. Já Leo, na adolescência, colecionava tocos. CAMPEÃO DE CARTAS JÁ ERA Guilherme tem pouco mais de 9 mil seguidores no Twitter. Alice tem quase 48 mil. Leo pergunta se isso é importante: Para mim, não. Mas o pessoal da minha escola dá a maior atenção - opina Alice. Quando eu tinha uns 20 mil seguidores, twittava pensamentos e frases. Agora uso com cuidado. Tem muita gente lendo. -Nascemos em uma época que isso não era mais novidade - fala Guilherme: - Não tem mais campeão de cartas na Globo. É de retweets - completa Guilherme. ADMIRADORES Guilherme lembra dos torpedos de papel que passavam de carteira em carteira. Pensando nisso, Danielle relembra a comédia romântica “Admiradora secreta”, de 1985, sobre uma carta de amor que é extraviada e causa mal-entendidos. - Recebi muitas destas. Alice diz que a paquera agora rola através de Whatsapp, aplicativo de chat para telefone celular, que permite conversar, em tempo real, com qualquer pessoa do planeta. Mas, ao contrário da prática romântica que inspirou o filme de David Greenwalt,

Eternamente jovens. Leo Jaime, Guilherme Prates, Danielle Winits e Alice Wegmann posam na cidade cenográfica


revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte TV GLOBO/ ALEX PINHEIRO

LÉO MARTINS

não há remetente anônimo via internet ou telefone celular. MÚSICA E VIDEOCLIPES Sobre a polêmica de baixar músicas, Guilherme diz que só adquire CD por valor moral.- Você compra para ajudar o artista ou para ter essa coisa do material. Acesso à música hoje não é mais pelo CD. Danielle discorda: Quando escuto uma música nova, ainda penso: “Será que já lançou o CD?” - A gente não pensa tanto nisso. Não fala assim. Vamos no YouTube - pondera Alice.- A música ganhou mais importância do que o álbum - opina Guilherme. Leo atesta que, no mundo todo, o velho compacto sempre foi mais importante do que o long play, o LP. - O Brasil quis abolir isso com o CD. Hoje em dia, como artista, acho mais interessante lançar uma ou duas músicas e não um álbum inteiro. Na visão de Leo, ele mesmo músico, gravar programas de rádio com fita cassete, coisa comum até o início da década de 1980,seria o equivalente a baixar músicas na internet. MEMÓRIA SELETIVA Leo acha que as coisas vão perdendo valor quando não são selecionadas. - Quando comprávamos filmes, selecionávamos muito o que clicar. Depois, selecionávamos de novo o que guardar no álbum. Hoje, se tira 600 fotos por dia e fica tudo esquecido no computador. Danielle, que ainda imprime suas fotos, lembra que tem um aplicativo que faz filme em super8 pelo iPad. Leo faz questão de não perfil no Instagram, rede social onde são postadas fotos. - Vai instagrar minha vida - diverte-se. - Não quero ser paparazzi de mim mesmo. AMOR & SEXO Leo pergunta para Alice se uma garota de 16 anos pode ficar com um cara de 19. - Sem problemas - diz. E se fosse ao contrário, Alice? - Seria polêmico. Dani sempre preferiu caras mais velhos: 1- Aos 17, por exemplo, namorava caras de 20 e poucos. Guilherme deixa escapar que tem amigas de 14 anos com uma vida sexual ativa. - Estou chocada - diz Danielle, com as mãos na boca.

velhos dramas, novo olhar Importar o frescor das primeiras experiências da adolescência diretamente para a tela da TV é a principal responsabilidade da nova e vigésima temporada de “Malhação”, que estreia amanhã,às 17h45m.Como nas primeiras fases da novela,a escola volta a concentrar grande parte da história.Há também uma lanchonete,a Misturama,o ponto de encontro dos alunos.E até o popular Mocotó,personagem emblemático vivido por André Marques por mais de cinco anos,volta a circular no pedaço.Após o fracasso de “Malhação conectados”, em 2011,seria essa uma tentativa de retornar às origens? - O nosso foco é o jovem.A gente procurou voltar aos primeiros anos e retornar à escola,pois é a partir dela que as relações sociais são estabelecidas. Vamos tratar de velhos assuntos,mas com um novo olhar - explica o diretor de núcleo José Alvarenga,contando que o programa será voltado para a faixa dos 15 anos. Autora ao lado de Glória Barreto - que escreveu “Malhação”no primeiro ano - Rosane Svartman (diretora dos filmes “Desenrola”e “Como ser solteiro”) explica que a dupla trabalha com uma equipe de colaboradores de diversas idades.As pesquisas são feitas nas escolas e nas ruas. - É um universo que se repete,mas,ao mesmo tempo,é sempre único.E é essa mistureba,essas experiências de cada um que vamos levar para

FESTA. Os alunos do colégio Quadrante se divertem com Mocotó (André Marques)

DOCENTES. Os professores Leandro e Isabela, vividos por Leonardo Miggiorin e Elisa Pinheiro

“Malhação”- pondera. O roteiro é permeado por temas como amizade,primeiras paixões e relações familiares.Não faltam aquelas figuras já conhecidas:o popular,o nerd,a rebelde,a patricinha...Em foco,o triângulo formado pelo protagonistas Lia (Alice Wegmann),Dinho (Guilherme Prates) e Ju (Ágatha Moreira), amigos de longa data.Filho de Alice (Carla Marins) e Mario (Eduardo Galvão),Dinho é o garoto mais popular do Colégio Quadrante. Apesar de já ter ficado com as duas amigas,não pretende ter uma relação séria com nenhuma delas. Só quer aproveitar a vida,sem limites,de preferência. - Os pais têm uma relação de coleguismo com o Dinho,não possuem nenhuma autoridade sobre ele.Ele foi criado sem regras e não conhece alguns códigos da vida social - descreve Carla Marins. Filha de Lorenzo (Marcelo Varzea), Lia faz o estilo rebelde.Sem muito contato com a mãe,que a deixou quando tinha 9 anos,extravasa sua angústia através da música.Já Ju, sua melhor amiga,é aquela menina certinha e sonhadora.Fashionista, mantém um blog informal de moda. Mora com o irmão mais velho,o universitário Bruno (Rodrigo Simas). Os pais vivem em Brasília. 3- É um desafio para mim porque o personagem é mais velho do que eu.É um cara ciumento,que tem uma responsabilidade de pai e mãe - conta Rodrigo,que se divide entre as gravações da trama e os ensaios da “Dança dos famosos”. A parte da interatividade fica a cargo de Orelha (David Lucas). Sempre conectado,o garoto chega a criar um diário on-line,o TV Orelha,que poderá ser acessado na rede.- Ele vai usar a internet como arma.Às vezes,chega até a ser perigoso - adianta. Além de Danielle Winits e Leo Jaime,Leonardo Miggiorin,Vanessa Lóes,Maria Paula e Thalma de Freitas estão entre os veteranos do elenco.- As pessoas sempre esperam que eu faça comédia,mas vou estar muito séria em cena.A Bárbara é uma arquiteta que vive discutindo com o ex-marido,Mario comenta ela,dizendo estar “amando”a participação em “Malhação”:- Tenho 20 anos de carreira e é ótimo estar ao lado de gente de 17,18 anos.Faz a gente se renovar e se modernizar.

7


8 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012

BASTIDORES

TUDO EM FAMÍLIA ‘Amor eterno amor’reúne pais e filhos no elenco, e atores contam como é a experiência de trabalhar juntos ZEAN BRAVO

nterpretado por Marcelo Faria em “Amor eterno amor”, o advogado Kléber jamais teria a chance de encontrar Augusto, o personagem já desencarnado de Reginaldo Faria, na atual trama das 18h da Globo. Mas a autora Elizabeth Jhin fez questão de escrever uma cena de flashback somente para juntar os dois num mesmo set de filmagem. Pai e filho fora da ficção, os atores não são os únicos com o esse parentesco no folhetim. Neste Dia dos Pais, Carlos e Larissa Vereza e Tony e Lincoln Tornado também comemoram a oportunidade de compartilhar experiências dentro e fora de cena. - Contracenar com filho é um prazer redobrado. Antes de gravar, você até pensa: “Será que ele vai se sair bem? Será que vai corresponder?”. Mas o Marcelo sempre correspondeu - diz Reginaldo, de 75 anos, que achou “muito rápida” a cena em que seu personagem es-

I

teve com o de Marcelo. Além de ter escrito a sequência especialmente para juntar os dois atores, a autora de “Amor eterno amor” preparou outra homenagem: ao falar do seu pai, Kléber disse que ele se chamava Reginaldo. Para o ator, que teve a chance de atuar ao lado do filho logo na estreia do jovem na TV, o trabalho em família já se tornou “um hábito”. Além de Marcelo, Reginaldo também é pai do ator Carlos André Faria e do diretor Régis Faria. E irmão do cineasta Roberto Farias. - Fiz uma minissérie, “A máfia do Brasil” (1984), na qual era dirigido pelo meu irmão. Precisávamos de alguém para fazer meu filho, e o Marcelo, que tinha uns 10 anos à época e estava me acompanhando no set, acabou ficando com o papel - recorda. Marcelo, que teve sua primeira

DUPLA. Tony e Lincoln: segunda vez na TV PARCERIA. Reginaldo e Marcelo Faria fizeram só uma cena da novela CUMPLICIDADE. Carlos e Larissa Vereza contracenaram na TV e no cinema

grande oportunidade nas novelas em “Top model”, cinco anos depois da minissérie, diz que o pai teve muito a ver com a sua escolha profissional. - Cresci indo para as filmagens com ele e sempre o tive como ídolo. Frequentava os bastidores da Globo na infância. Claro que isso me influenciou. Virei ator quase que por osmose. Na minha família, não tem um que se salvou - brinca. Na novela “Lua cheia de amor” (1990), a dupla também contracenou em apenas uma cena. Hugo, interpretado por Marcelo, tomava uma dura de Reginaldo num momento importante da trama, que tinha Régis como assistente de direção. Já “Beleza pura” (2008) trouxe os dois como tio e sobrinho. Em “Paraíso” (2009), Marcelo viveu Eleutério, papel de Reginaldo, em sua juventude. - A gente agora precisa fazer pai e filho numa novela. Eu sempre esperei isso. Fica o recado - sugere Marcelo, de 40 anos. No ar agora como o porteiro Jair no folhetim das 18h, Lincoln Tornado teve a chance de ser filho do seu pai, Tony, também na ficção, em “Escrito nas estrelas” (2010). Em “Amor eterno amor”, eles contracenam, mas seus personagens - Tony faz o motorista e cozinheiro Antonio - não têm grau de parentesco. - A Elizabeth Jhin gosta de fazer umas brincadeiras. O Jair já disse que o Antonio tem o mesmo jeito de falar do seu pai destaca Lincoln, de 27 anos. Ator há 16 anos, ele ainda é cantor e faz participações nos shows de Tony - os dois também moram juntos. Mas conta que sempre buscou ter uma carreira independente. - É muito complicado. As pessoas pensam que você tem um caminho mais fácil. Eu corri muito atrás de um espaço, mesmo sendo filho do Tony - garante Lincoln, que assim como Tony, também já foi militar - Sou formado em Educação Física e fui tenente do Exército por três anos. O meu pai queria que eu seguisse na carreira porque a vida de artista é instável e conhece as dificuldades. Atriz, multi-instrumentista, diretora, roteirista e produtora,

Larissa Vereza foi outra que não fugiu do DNA paterno ao escolher a profissão. Ela já contracenou com o pai em “Paraíso”. Mas em “Amor eterno amor”, sua personagem, Kátia, ainda não encontrou Seu Francisco, feito por Carlos. - A gente sempre comenta a novela nos bastidores. Sou espírita, como o meu pai - conta a atriz, que sempre quis ser artista: - Eu brincava de teatrinho desde pequena, mas, na adolescência, passei pela fase de querer ser baterista de uma banda punk. Em fase de pré-produção, o filme “Memórias de uma jovem esquecida”, dirigido e estrelado por Larissa, trará a participação de Carlos no elenco. - Larissa escreveu um roteiro maravilhoso e vou fazer parte deste trabalho. Ela é preparada. Já passou por duas temporadas de estudos em Los Angeles, fala três idiomas e toca vários instrumentos. Mas, na TV, não teve uma grande oportunidade. Falo como ator e não como pai. O vídeo precisa de atores que tenham um leque maior de expressão.


revista da tv

FILMES DE HOJE

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

ZEAN BRAVO revistadatv@oglobo.com.br

16 QUADRAS. Bruce Willis interpreta o policial Jack Mosley

ENCANTADA. Saída dos contos de fadas, a ingênua princesa Giselle (Amy Adams) se apaixona pelo advogado Robert (Patrick Dempsey), em Nova York

Encantada

CRÔNICAS CHILANGAS

GLOBO 13H45

FIQUE DE OLHO O MEGAPIX

SIMPLESMENTE COMPLICADO. Alec Baldwin e Meryl Streep: ex-casal

“(EUA,2007) DE KEVIN LIMA.COMÉDIA. E se os personagens dos contos de fadas se deparassem com pessoas do mundo real? Banida do reino de Andalasia pela Bruxa Malvada (Susan Sarandon), a princesa Giselle (Amy Adams) experimenta essa sensação nesta bem sacada produção da Disney,dirigida por Kevin Lima,de “Tarzan” (1999).A jovem vai parar na fervilhante Nova York dos anos 2000.Inocente,demora a entender as diferenças entre os dois mundos.Mas recebe ajuda do advogado Robert (Patrick Dempsey,de “Grey’s anatomy”),por quem se apaixona.

(MÉXICO,2009).DE CARLOS ENDERLE.COMÉDIA.Programado para a faixa Cine Ibermedia deste domingo,o longa traz três histórias sobre obsessão.Jairo (Rodrigo Ostap) é um jovem esquizofrênico que acredita em extraterrestres e acha que precisa lutar contra eles.Claudia (Regina Orozco) é uma mulher acima do peso completamente viciada em pornografia.E Juvencio (Patricio Castillo) é um professor aposentado preocupado com o futuro de sua filha tetraplégica.

SIMPLESMENTE COMPLICADO (EUA,2009) DE NANCY MEYERS.COMÉDIA ROMÂNTICA. Mãe de três filhos já adultos,Jane (Meryl Streep) cortou um dobrado quando se separou de Jake (Alec Baldwin) depois de ter sido trocada por uma mulher bem mais

jovem.Dez anos mais tarde,ela finalmente parece ter superado o rompimento.E passa a demonstrar interesse por um novo pretendente,Adam (Steve Martin).Só que na véspera da formatura de um de seus filhos,numa noite de bebedeira,ela e Jake vão para a cama novamente.E iniciam um caso.

16 QUADRAS (EUA/ALEMANHA,2006). DE RICHARD DONNER. POLICAL. Tudo o que o policial Jack Mosley (Bruce Willis) precisa fazer é escoltar Eddie Bunker (Mos Def ) por 16 quadras, da cadeia até o tribunal.Mas a tarefa não é tão simples assim,O presidiário irá depor justamente contra contra policiais amigos de Jack e corre sérios riscos nesta fita onde nem tudo é o que parece ser.

PROGRAMOU PARA HOJE QUATRO FILMES EM HOMENAGEM AO DIA

PROGRAMAÇÃO

DOS PAIS:“AS NAMORADAS DO PAPAI”

(11H40M);“OS INCRÍVEIS”(13H40M); “TROPA DE ELITE 2” (16H15M) E “A FILHA DO PRESIDENTE” (18H25M).

TV Brasil 06:3-0Sustentáculos 07:0-0Palavras de vida 08:00-Santa Missa 09:00-Viola, minha viola 10:15-Curta criança 10:30-Janela janelinha 11:00-Esquadrão sobre rodas 11:30-A turma do Pererê 12:00-ABZ do Ziraldo 12:30-Tromba Trem 12:45-Carrapatos e catapultas 13:00-Pingu 13:30-Louie 14:00-Dango balango 14:30-TV Piá 15:00-Stadium 16:00-Isolados VI — O Fim do Isolamento 17:00-Ver TV 18:00-De lá pra cá 18:30-Cara e coroa 19:00-Papo de mãe 20:00-Conexão Roberto D’Avila 21:00-Esportvisão

22:30-Curta TV 23:00-Cine Ibermedia:“Crônicas chilangas” 00:55-Doctv — Diários do Coque 01:55-Esportvisão 03:30-Samba na Gamboa 04:30-Telecurso ensino médio 04:45-Telecurso ensino fundamental 05:00-Telecurso tecendo o saber 05:30-Salto para o futuro

Globo 05:45-Santa Missa 06:45-Sagrado 06:55-Globo comunidade 07:25-Pequenas empresas 08:00-Globo rural 08:55-Auto esporte 09:30-Esporte espetacular 12:20-Aventuras do Didi 12:55-Os caras de pau 13:45-Temperatura máxima:“Encantada” 16:00-Campeonato Brasileiro:Atlético MG x Vasco 18:00-Domingão do Faustão

20:45-Fantástico 23:05-Domingo Maior:“16 Quadras” 00:50-Sessão de Gala:“Quebrando a banca” 02:50-Corujão

01:15-Bola na rede 01:45-Super Papo 03:00-Igreja da Graça — Nosso lar 04:40-Igreja da Graça — Palavra urgente

Rede TV

Band

06:00-Programa Ultrafarma 08:00-Igreja mundial 10:00-Deus médico dos médicos 11:00-America Sub 12:00-Concessionário 14:00-Pé na estrada 14:30-Concessionário 15:00-Parceria 15:15-A hora e a vez da pequena empresa 15:30-Super papo 15:45-Olhar digital 16:15-Transição 16:45-Água, um bem precioso 17:00-America Sub 17:15-Pague menos 17:45-Ritmo Brasil 18:15-O último passageiro 19:30-Superbull Brasil 20:30-Saturday Night Live 22:00-Cine total 23:30-Dr. Hollywood Brasil 00:15-É notícia

06:00-Igreja mundial 07:00-Gerando vencedores 07:30-Exerça sua fé 08:00-Igreja Batista da Barra 09:00-Multirio 10:00-Comunidade na TV 10:30-Auto+ 11:00-Infomercial 12:00-Fala Malafaia 13:00-Band Esporte Clube 15:00-Gol, o grande momento do futebol 15:30-Campeonato Brasileiro: Atlético MG x Vasco 17:50-Terceiro tempo 20:00-Conversa de gente grande 21:00-Pânico na Band 00:00-Canal Livre 01:00-Projeto Nova Vida 02:00-Show mix 02:15-L.O.L — Loucos ou loucuras 03:00-Igreja Mundial

SBT 06:00-Aventura selvagem 06:30-Pesca alternativa 07:30-Brasil caminhoneiro 08:00-A grande ideia 08:30-Vrum 09:00-Chaves 11:00-Domingo legal 15:00-Eliana 19:00-Vamos brincar de forca 19:40-Sorteio da Tele Sena 19:45-Programa Silvio Santos 00:00-De frente com Gabi 01:00-O mentalista 02:00-Alvo humano 03:00-Chase

Record 06:30-Desenhos bíblicos 07:00-Olimpíadas 2012 13:45-Programa do GuguCom Gugu Liberato 18:00-Olimpíadas 2012 19:30-A fazenda 20:30-Domingo espetacular 23:15-Repórter Record 00:30-Todo mundo odeia o Chris 01:15-IURD

9


10 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012

CAMPANHA

COLUNA DO

Clube do Assinante Promoções e descontos renovados a cada domingo Promoções válidas de domingo (12/08/12) a sábado (18/08/12), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

Ô, DA POLTRONA! Espetáculo do ‘Criança esperança’cria novo modelo de transmissão para privilegiar quem assiste ao show pela televisão

ALEXSANDRA BORGES

REDE GLOBO/ RAPHAEL DIAS

Mobilis Pilates Studio A Mobilis incentiva você a praticar Pilates como fonte de renovação da autoestima, alívio das tensões nervosas, melhorar o condicionamento físico, etc. Esta semana, a Mobilis Pilates Studio oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, na avaliação de Pilates ou em até 05 sessões de Pilates. Desconto válido somente para alunos novatos, inscrições realizadas nesta semana e de acordo com a disponibilidade de vagas. Rua Nival Câmara, 1249 – B, Tirol Tel.: 3201.6483

50% à vista (dinheiro) na avaliação de Pilates ou em até 05 sessões de Pilates. DIVULGAÇÃO

Desconto válido somente para alunos novatos, de acordo com a descrição acima.

SOLUI – Farmácia de Manipulação A SOLUI é uma farmácia de manipulação cujo objetivo é oferecer produtos e serviços com a qualidade e a praticidade que você merece. Lá, você encontra fórmulas homeopáticas, fitoterápicas, além de cosméticos, produtos diets, tudo para sua satisfação. Esta semana, a SOLUI oferecerá um desconto, em todas as fórmulas e produtos manipulados. O desconto não inclui entrega em domicílio. Rua Apodi, 559, Tirol Tel.: 3222.1900/3222.1901

50% à vista (dinheiro) em todas as fórmulas e produtos manipulados. O desconto não inclui entrega em domicílio.

■As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção,o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■Contatos para credenciamento: Depto.de Marketing.Tel.4006-6100,R.6262. ■e- mail.mkttn@tribunadonorte.com.br; clube@tribunadonorte.com.br

THAÍS BRITTO

esde 2009, o show que apresenta a campanha “Criança esperança”, da TV Globo, deixou de ser uma simples sequência de apresentações musicais e ganhou um novo conceito, de espetáculo. À frente deste novo modelo está o diretor-geral Ulysses Cruz que, nesta quarta edição do evento sob seu comando, promete inovar um pouco mais. A atração, transmitida ao vivo, direto do HSBC Arena, na Barra da Tijuca, no próximo sábado, após “Avenida Brasil”, desta vez tem como público-alvo mais importante o telespectador. Era uma dívida, na opinião do diretor: - Este ano, pela primeira vez, estamos tendo uma preocupação com as pessoas que assistem de casa, que nunca havia sido aprofundada. Há 10 meses trabalhamos no projeto de transmissão do show. Tivemos que criar toda uma linguagem. São 23 câmeras, e elas têm uma decupagem cena a cena, rosto a rosto, com cada pedacinho da história que vamos contar. Acredito muito que esse trabalho vai fazer a diferença, aumentar a audiência e emocionar

D

ý Números do show

500 artistas participam do espetáculo

50 toneladas de areia foram espalhadas pelos três palcos

1600 figurinos foram produzidos

6 metros de altura tem o Pinocchio da rapsódia italiana

15 robôs foram construídos para a rapsódia japonesa

10 meses de preparação para o show

GRANDE. Ulysses Cruz supervisiona os ensaios de ‘A esperança que nos move’

os telespectadores da mesma maneira que as 4 mil pessoas que assistem ao vivo. Estávamos devendo isso. Intitulado “A esperança que nos move”, o espetáculo tem como tema a formação da identidade do povo brasileiro a partir da mistura de diversos povos que imigraram para o país. Serão cinco blocos - ou rapsódias musicais, nas palavras de Ulysses - representando cada uma dessas culturas: África, Portugal, Japão, Itália e, por último, Babel, representando a mistura que é o Brasil. A montagem do espetáculo está a todo vapor: são 1200 pessoas trabalhando na produção do show, que será desenvolvido sobre um chão de areia. A apresentação segue sob a responsabilidade de Renato Aragão, que receberá no palco, em meio a toda a encenação, cantores como Luan Santana, Paula Fernandes, Thiaguinho e Diogo Nogueira. Ulysses destaca outros detalhes da festa: É um show feito de surpresas. Posso adiantar, por exemplo, que teremos Reynaldo Gianecchini e Priscila Fantin revivendo o casal que fizeram na novela “Esperança”, durante a rapsódia italiana. O Renato Lage e a Márcia Lávia, carnavalescos do Salgueiro, fizeram um trabalho artístico incrível na parte japonesa. Teremos ainda uma cantora internacional chamada Mariza, uma fadista maravilhosa que vai se apresentar com uma orquestra, sob regência do Jacques Morelenbaum. É o momento cult do show, e acho que vai ser um dos pontos altos, muito comovente. O diretor-geral ressalta, no entanto, que a grande importância da festa é defender a infância e mostrar exemplos de cidadania. “É uma celebração da vontade de ser criança. Todo mundo que entra em cena tem esse espírito”, explica. O diretor de núcleo da atração, Wolf Maia, completa: É um programa sem vaidades pessoais. Não ganhamos aplausos para a gente, mas para as crianças. Elas são o sentido do programa. Todos vêm para o “Criança esperança” com o coração aberto, há uma energia de associação muito bonita.


revista da tv

Domingo | 12 de agosto de 2012 DIVULGAÇÃO/ FRED PONTES

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 11 DIVULGAÇÃO

JOGO RÁPIDO

saída triunfal Depois de trair a confiança do Coronel Ramiro Bastos (Antônio Fagundes), Príncipe Sandra será castrado. Mas é exatamente na pele de um homem que vai ter sua masculinidade ferida, que Emilio Orciollo Netto comemora o momento de sua carreira. Na trama das 23h, o ator se despede do personagem com a cena que ele considera como uma das mais marcantes em sua trajetória na TV. Porque a cena te marcou tanto?

A CANTORA Claudia Leitte: uma das estrelas de “The Voice Brasil” BRITNEY SPEARS, Simon Cowell, Demi Lovato e L.A. Reid: jurados na nova temporada de “X Facor”, exibido no Brasil pelo canal Sony MONICA IMBUZEIRO/15/10/2010

REALITY

JURADOS EM ALTA Chega de decadentes! Astros da música entram para “X Factor”e “American Idol” SIMONE AVELLAR

e espaço para artistas em decadência, a cadeira de jurado em show de talentos na TV virou posto concorridíssimo. Astros do calibre de Britney Spears, Mariah Carey e Billie Joe Armstrong estão entre as novas estrelas de programas tipo “X Factor” e “American Idol”. Trata-se, agora, de um clube de prestígio, do qual outros peixes grandes, como Snoop Dogg e Nick Jonas, estão loucos para fazer parte. Após fechar um contrato milionário, Britney está gravando a nova temporada de “X Factor” com a cantora Demi Lovato; Mariah Carey será estrela de “American idol” ano que vem; e o roqueiro Billie Joe, do Green Day, foi anunciado como novidade no “The voice” americano, que já tinha Christina Aguilera e Adam Levine (Maroon 5) no elenco. “Idol” e “Factor” são exibidos no Brasil pelo canal Sony. Já o “The Voice” terá uma versão nacional. Previsto para estrear em setembro, na Globo, “The Voice Brasil” trará estrelas nacionais como Carlinhos Brown e Claudia Leitte entre seus jurados/produtores. - Fiquei empolgada com o convite do “The Voice Brasil”. Sempre quis produzir outros artistas, dividir a experiência dos anos de estrada - afirma Claudia Leitte.

D

No início da era atual de reality shows musicais, estrelas decadentes como Paula Abdul usaram o sucesso desses programas para voltar ao topo. Paula estava sumida do radar até iniciar, em 2002, uma temporada de oito anos como jurada do “American Idol”. Em 2008, ela emplacou um hit nas paradas de sucesso, depois de 20 anos fora das listas. Já as vendas do Aerosmith subiram 260% depois que o cantor Steve Tyler entrou para o “Idol”. Os programas de calouros viraram uma indústria milionária. As emissoras desembolsam fortunas por jurados. Para renovar com “The Voice”, Christina Aguilera recebeu cerca de U$ 10 milhões. E estima-se que Britney Spears tenha embolsado U$ 15 milhões para participar de “X Factor”. “Sei o que passei por ser jovem e querer alcançar meus sonhos. Você tem que dar críticas construtivas”, disse Britney à revista “People”. Numa entrevista recente, Adam Levine, cantor do Maroon 5, explicou que está usando o “The Voice” para melhorar sua reputação: “As pessoas só me conheciam como o cantor que namora garotas bonitas. Um cara fútil. Agora, sabem que eu tenho um cérebro”. Até o rapper Snoop Dogg disse estar interessado numa vaga de “American idol”. Mas ele não vai cortar os dreadlocks: “Posso até me comportar, mas ainda sou rastafari”.

Toda a sequência é muito realista: tem muita tortura e violência. Foi difícil. Por isso, foi a cena mais dramática que já gravei até hoje, em toda a minha carreira. O que favoreceu o jogo cênico?

Foi muito incrível contracenar com o (Antônio) Fagundes. O olho no olho foi bastante intenso. E o que acontece com o personagem?

Ele fica prostrado no hospital e depois desaparece. Achei ótimo o Walcyr Carrasco mudar a trama (antes ele só seria expulso de Ilhéus) e terminar assim. AGÊNCIA O GLOBO

Foi a cena mais dramática que já gravei até hoje, em toda a minha carreira”


Revista da tv Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 12 de agosto de 2012

IGOR FIDALGO igor.fidalgo@oglobo.com.br

O QUE VEM POR AÍ

12

Discípulos do Professor Pardal

CENA VIRTUAL DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET VEJA OS VÍDEOS EM oglobo.com.br/revistadatv

A

o ouvir a palavra cientista você logo pensa num sujeito sisudo e superconcentrado? Pois espere para conhecer Wilson Namen,Gerson Santos e Daniel Ângelo,apresentadores do “Ciência em casa”. No programa,que o NatGeo estreia quinta,às 22h30m,o trio mostra o lado bem-humorado da ciência,com experiências que fazem parte do cotidiano de qualquer um.Quem curte o assunto pode assistir também ao “Globo News Ciência e Tecnologia”de amanhã,às 21h30m.A atração vai a Marte com a mais ambiciosa expedição científica já lançada pelo homem,com a sonda Curiosity. NAT GEO/ DIVULGAÇÃO

ELA TÁ QUE TÁ Mais uma gafe para Ana Paula Padrão.Desta vez,levou um passa-fora na entrevista com o treinador do ginasta Arthur Zanetti.Mas,ainda bem,ficou tudo na brincadeira!

MÃO NO BOLSO

AMOR,ESTRANHO AMOR

Adoramos reportagens bizarras,como esta sobre um rapaz encontrado pela polícia dormindo pelado no carro,junto de outro homem.E desde quando isso é crime,gente?

Sai Leandra Leal, entra Fernanda de Freitas. A atriz se junta a Daniel de Oliveira para a segunda temporada de “A história do amor”, que estreia hoje no “Fantástico”, no ar a partir das 20h45m. A dupla passou uma semana em Porto Alegre para gravar os seis episódios da série, de Guel Arraes e Jorge Furtado. No roteiro, reflexões sobre o amor e suas relações com dinheiro, família, sexo e ciência.

WAKA WAKA MÃO NO JOELHO O funk na “Dança dos famosos”rendeu coreografias engraçadas mas,em alguns casos,deu uma escorregada excessiva na periguetice,hein?

O A&E mostra hoje,às 23h,o show da colombiana Shakira gravado em 2011 no Palais Omnisports de ParisBercy,na capital francesa.As câmeras 3D e os efeitos especiais e de iluminação só reforçam a presença de palco da cantora.

AGÊNCIA O GLOBO

ZAPEANDO MULTISHOW. COMEÇA AMANHÃ, ÀS 22H30M, A SEGUNDA FASE DO “PRÊMIO MULTISHOW DE HUMOR”. MULTIRIO.ANA MARIA MACHADO E ERNESTO PICCOLO ESTÃO NO “CIDADE DE LEITORES”, QUINTA, ÀS 20H30M CANAL BRASIL. NOVA TEMPORADA DO “PROJETO SUMIR”,TERÇA, ÀS 18H45M, COM SAMIR ABUJAMRA. DISNEY XD. ESTREIA A NOVELINHA ADOLESCENTE “LAB RATS”, HOJE, ÀS 20H30M. MTV. FUNÉREA BATE PAPO COM O APRESENTADOR BRITTO JR. NO “INFORTÚNIO”,TERÇA, ÀS 22H30M.

AGÊNCIA O GLOBO

VAI UMA PICANHA? Que abre a nova temporada do“ Tira onda”- sábado,às 22h,no Multishow - é o jogador Vagner Love.O atacante do Flamengo vira garçom numa churrascaria. Antes,vai ter uma rápida aula sobre os vários cortes de carne.


tn família

E-mail: tnfamilia@tribunadonorte.com.br Editor: Isaac Ribeiro

ASTROLOGIA

CINEMA

POSTURA & SAÚDE

GLAM

JORGE BOUCINHAS

PAULO COELHO

Sensibilidade ao diálogo reforça manter decisões bem mais equilibradas.

Miley Cyrus é estrela da comédia “Lola”, comédia em cartaz no Moviecom e no Cinemark.

Fisioterapeuta Alini Brito escreve sobre lombalgia durante a gestação.

Polos,tricolines,tricôs e jeans: os clássicos são a melhor saída para moda masculina.

Coluna conta com a colaboração da nutricionista Priscilla Melo.

Coluna traz novas histórias para refletir.Tema abordado hoje é a sabedoria da velhice.

PÁGINA 6

PÁGINAS 6 e 7

PÁGINA 4

PÁGINA 8

PÁGINA 2

PÁGINA 2

NATAL | RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 12 de agosto de 2012

INVASÃO DOS GÊMEOS RODRIGO SENA

PESQUISA DO REGISTRO CIVIL 2010, DIVULGADA PELO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) REVELA QUE NÚMERO DE PARTOS MÚLTIPLOS — GÊMEOS, TRIGÊMEOS E QUADRIGÊMEOS — AUMENTOU 17% EM MENOS DE UMA DÉCADA ISAAC RIBEIRO repórter

s gêmeos estão cada vez mais presentes entre nós. Segundo dados da Pesquisa do Registro Civil 2010, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em sete anos, o número de partos múltiplos aumentou 17% no Brasil. E o principal motivo seria a popularização dos métodos de reprodução assistida. O estudo revela ter a proporção de nascidos de um mesmo parto passado de 1,59% em 2003 para 1,86% em 2010. Ou seja, a cada ano, nascem 51 mil brasileiros gêmeos, trigêmeos e quadrigêmeos. Outros levantamentos apontam não ser uma tendência apenas no Brasil. Nos Estados Unidos, entre 1980 e 2000, houve um aumento de 74% no nascimento de gêmeos. Dados estatísticos apontam que a chance de uma mulher engravidar de dois bebês de uma única vez, de forma natural, é de uma em 80 gestações. No Brasil, a ocorrência de gêmeos aumenta nos estados com mais acesso a tratamentos de alta complexidade. Em São Paulo, em 2010, de 599 mil partos realiza-

O

Ana Caroline e Raquel Amorim, 21 anos, vêm de uma família com tradição de gêmeos

dos, 13.215 foram de gêmeos, numa proporção de um para cada 45. Já no Rio de Janeiro, no mesmo período, nasceram 200.257 cariocas, numa proporção de um gêmeo para 51 nascimentos únicos. O ginecologista e especialista em reprodução assistida Fábio Macedo, reconhece os dados apontados pelo IBGE e afirma que esse tipo de tratamento conhecidamente aumenta a taxa de gravidez gemelar (de gêmeos) por ter como princípio primordial o aumento do número de óvulos. Fábio Macedo comenta que quando realiza o procedimento de reprodução assistida, o percentual é de duas para cada 10 mulheres que engravidam, em média, duas com gravidez gemelar. “Aumenta muito. A taxa de gravidez gemelar que relatamos na literatura é em torno de 15% a 20%. A minha estatística particular baixou bastante porque cada vez trabalho com menos óvulos. Então, nossa taxa aqui está girando em torno de 14%, mais ou menos. Das mulheres que chegam aqui procurando tratamento, de 100, 14 engravidam de gêmeos, por exemplo, e até trigêmeos, e 86 engravidam de um só”, comenta o especialista. O interessante é que o aumento no nascimento de gêmeos também está sendo registrado na rede pública de saúde, onde não se trabalha a reprodução assistida. O diretor da Maternidade Januário Cicco, Kléber Morais, apresentou os seguintes dados: em 2010, entre vivos e mortos, nasceram 3.979 crianças, sendo 3.909 partos de uma única criança e 38 de gêmeos, em um percentual de 0,9%. Em 2011, entre vivos e mortos, foram 3.806 partos, com 3.700 únicos e 53 gêmeos, representando 1,39%. E a tendência crescente continua. Neste ano de 2012, já foram realizados 1.630 partos, sendo 1.556 únicos, 37 de gêmeos e um caso de trigêmeos, num percentual de 2,38%. “Se realizássemos reprodução assistida na maternidade, podia até pensar em pacientes com infertilidade que teriam induzido. Mas não é o nosso caso. Deve ter outro fator que está levando ao aumento de casos gemelar”, comenta Kléber Morais.

LEIA MAIS “Indutores de ovulação também aumentam nascimento de gêmeos”. Página 3


tn família

2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 12 de agosto de 2012

Paulo Coelho [ escritor ]

mo – uma melhor maneira de caçar raposas.

Histórias sobre a velhice m guerreiro da luz nunca tem pressa. O tempo trabalha a seu favor; ele aprende a dominar a impaciência, e evita gestos impensados. Andando devagar, nota a firmeza de seus passos. Sabe que participa de um momento decisivo da história da humanidade, e precisa mudar a si mesmo antes de transformar o mundo. Um guerreiro da luz nunca colhe o fruto enquanto ele ainda está verde porque sabe que o tempo é seu aliado, e não seu inimigo.

U

DESCOBRI UM NOVO MÉTODO Um velho caçador de raposas – considerado o melhor da região – resolveu final-

mente se aposentar. Juntou seus pertences e resolveu partir em direção ao sul do país, onde o clima era mais ameno. Entretanto, antes que terminasse de empacotar suas coisas, recebeu a visita de um jovem. - Quero aprender suas técnicas – disse o recém-chegado. – Em troca, compro a sua loja, a sua licença de caçador, e ainda pagarei por todos os segredos que o senhor conhece. O velho concordou; assinaram o contrato, e ensinou ao rapaz tudo que sabia sobre o tema. Com o dinheiro recebido comprou uma bela casa no sul, onde passou o inverno inteiro sem precisar preocupar-se em juntar lenha para calefação, já que o clima era muito

agradável. Na primavera, sentiu saudades de sua aldeia, e resolveu voltar para ver os seus amigos. Lá chegando, cruzou no meio da rua com o jovem que, alguns meses antes, resolvera pagar uma fortuna por seus segredos. - E então? – perguntou. – Como foi a temporada de caça? - Não consegui pegar uma só raposa. O velho ficou surpreso e confuso: - Mas você seguiu meus conselhos? Com os olhos fixos no chão, o rapaz respondeu: - Bem, na verdade não segui. Achei que seus métodos estavam ultrapassados e terminei desenvolvendo – por mim mes-

Novas histórias para reflexão. Hoje, falaremos sobre a sabedoria do guerreiro da luz, os ensinamentos de um caçador de raposas e as lembranças de um jesuíta

DESCOBRINDO O AMAZONAS O jesuíta Anthony Mello nos conta a história de um homem que, depois de muito viver e muito viajar, voltou ao seu povo. Reuniu os amigos, e começou a discorrer sobre as maravilhas da Amazônia. Todos ficaram muito entusiasmados, e o explorador deixou com eles um mapa, sugerindo que visitassem o local. Anos depois, voltou a sua terra, e viu o mapa emoldurado na prefeitura. Um funcionário lhe disse: - Isto é o Amazonas. - Não, isto é um mapa do Amazonas! Vocês não foram visitá-lo? - Para que? - respondeu o funcionário. – Já estamos velhos, decoramos cada cachoeira, rio, montanha. Por que perder tempo indo até lá?

Dr. Jorge Boucinhas [ médico e professor da UFRN ] e Dra.Priscilla Melo [ nutricionista ]

Libertas libertas@libertas.com.br

Alguns nutrientes para a cútis

boucinhas_jc@hotmail.com

ESPORTE SEM PSICOLOGIA Assim como uma pessoa que busca a Psicologia e recebe, a partir deste movimento, um impulso em sua vida, é natural que as organizações, instituições, grupos e equipes também recebam este beneficio. Mas, vivemos tempos em que, surpreendentemente, setores da sociedade ainda não perceberam, enxergaram e se sensibilizaram para esta evidência. Lentos, com inabilidades para discernir, ofuscados pelo falso brilho da mesmice e da rotina burocrática, estes setores deixam passar a oportunidade que os psicólogos podem trazer para seus membros. O esporte brasileiro, de maneira geral, é um destes segmentos cegos e conservadores. Obtusamente, nega-se considerar este formidável apoio que pode acalmar a mente dos atletas, dirigentes e envolvidos na preparação e desempenho dos clubes e federações. Nesta olimpíada de Londres, temos o perfeito exemplo de atletas emocionalmente vulneráveis e fragilizados, em claras dificuldades que poderiam ser contornadas se houvesse ali o apoio psicológico. Tanto nos esportes individuais como nos coletivos, a exclusão da Psicologia para dar suporte emocional aos atletas é realmente uma falha gritante. Falamos de Olimpíadas, mas nos esportes profissionais e especialmente no futebol, a mesma prática se repete. Surdez, cegueira e falta de sensibilidade que podem ser lidas como - medo de se expor. Naturalmente, posso estar enganado. Abraços e até a próxima Copa do Mundo e a Olimpíada no Brasil daqui a alguns anos. Jayme Panerai Alves – Jayme@libertas.com.br

COMPETÊNCIA Certa vez um homem perguntou a um sábio: - Se o senhor fosse convidado para governar o país, qual seria a sua primeira providência? – Aprender o nome dos meus assessores. – Desculpe-me, mas não parece uma bobagem? – Disse o homem. – Será essa, afinal, a grande preocupação de um presidente? Ao que o sábio respondeu: - Um homem não pode receber ajuda de quem não conhece. Se ele não entende a natureza, nunca entenderá a Deus. Da mesma maneira se não sabe quem está do seu lado, não terá amigos. Sem amigos, não estabelece um plano. Sem um plano, não consegue dirigir ninguém. Sem direção o país mergulha no escuro.

“PSICOLOGIA NO PARQUE” A tarde do dia 26 de agosto terá uma programação especial. O “Psicologia no Parque”, promovido pela terceira vez pelo CRP-RN, promete bons momentos de lazer e entretenimento para o público presente no parque, com oficinas e vivências que ajudarão a divulgar o trabalho do psicólogo para a sociedade. Informações: crprn.org.br/wb/

QUERO SABER Encarar a morte não é fácil. É preciso ter coragem na vida, principalmente para morrer ou para suportar a morte de um ente querido. Por que as pessoas têm medo e não aceitam a morte de uma forma normal? Simone Rangel

Resposta Prezada Simone,lamentavelmente no ocidental a morte é tratada como um acontecimentotrágico e desesperador. As pessoas não são preparadas, desde a infância, para lidar com a morte de modo natural. Nega-se a existência de uma realidade inevitável. Aceitar sua existência não significa ser indiferente e não sentir a perda de um ente querido. O medo da morte é compreensível pelo desconhecido, mas nada desesperador. Precisamos desapegar e buscar enxergar além da morte. Paz. Grace Wanderley de Barros Correia Psicóloga CRP 02/0279 Esta coluna é de responsabilidade da Libertas Comunidade www.libertas.com.br libertas@libertas.com.br

ste Domingo é um dia especial, e não só para os Pais. Fora prometido, ao fim do Artigo anterior, outro, com informações sobre alimentação que ajudasse a ação dos Nutricosméticos. Uma promissora Nutricionista entrou em contato e propôs-se a ajudar, pelo que hoje colabora com informações sobre “Alguns Nutrientes para a Cútis”. Como sequência sugeriu “Alimentos para a Beleza”. Ambos títulos prometem. Antes de passar para a contribuição da Dra. Priscilla, umas notas à guisa de Errata: no Artigo anterior o nome do produto da Stiefel escapou da revisão do Autor e saiu grafado errado. A denominação certa é DermaVite. Ademais, a empresa prefere classificá-lo como Politamínico-Polimineral. Agora, a Dra. Priscilla Melo:

E

Hoje em dia falar dos cuidados da pele é importante, mas será que a alimentação usual está sendo adequada para auxiliar nisso? Muitos de nós, que temos o dia corrido e acabamos escolhendo os self-services para nos alimentar, o que podemos fazer? Quais nutrientes vão ajudar a retardar o envelhecimento ou a flacidez? #A nossa tão conhecida Vitamina C (acido ascórbico) é capaz de clarear a cútis, prevenir rugas profundas, combater a flacidez deixando a pele mais firme, lutar contra os radicais livres e até melhorar a aparência da pele com celulite. É essencial para a desintoxicação cutânea e a ativação do sistema imunológico. Possui papel importante no tônus, agindo como precursora do colágeno e aumentando a proliferação dos fibroblastos (que são células que diminuem sua reprodução com a idade), melhorando a linha superficial da cútis. Alimentos fonte: camu-camu, goiaba, laranja, caju, acerola. #Uma das substâncias que hoje não podem faltar no nosso dia-a-dia é o Licopeno pode-

roso antioxidante que dá cor avermelhada a tomate, melancia, beterraba, pimentão, entre outros alimentos. Sua eficácia contra queimadura solar e envelhecimento cutâneo causado pelo sol é grande. Possui maior aproveitamento quando ingerido com pequena quantidade de gordura, preferencialmente monoinsaturada (azeite de oliva). #O Resveratrol é um polifenol hoje em dia muito conhecido por seu poder antioxidante, retardando o envelhecimento. Pode ser encontrado nas sementes de uvas, na película das uvas pretas e no vinho tinto. Possui comprovadas propriedades antiinflamatórias, alguns dizendo que pode até alongar a vida se consumido todos dias. #Para aquelas(es) que buscam um bronze mais saudável, há os alimentos ricos em Betacaroteno, o qual auxilia na formação de me-

A coluna deste domingo é especial, não só pelo Dia dos Pais, mas também por contar com a colaboração da nutricionista Priscilla Melo. Hoje em dia falar dos cuidados da pele é importante, mas será que a alimentação usual está sendo adequada para auxiliar nisso? Muitos de nós, que temos o dia corrido e acabamos escolhendo os selfservices para nos alimentar, o que podemos fazer?

lanina, pigmento presente na pele e responsável por protegê-la dos raios solares, e confere o aspecto de bronzeamento. Aumenta a imunidade, dá elasticidade à cútis, brilho aos cabelos, fortalece as unhas e atua no metabolismo das gorduras. Esse pigmento alaranjado é um grande aliado na luta contra o envelhecimento precoce. A cenoura é o alimento mais rico nele, mas podemos encontrá-lo em abóbora, beterraba, mamão, manga e batata doce #Os Ômega-3 nada mais são do que um tipo de gordura. Retardam o envelhecimento da pele, previnem a aparição de rugas e ainda desempenham um papel de extrema importância na regulação da função celular, mantendo a flexibilidade e a elasticidade da pele, diminuindo também os efeitos negativos dos raios UV sobre a mesma, dificultando o desenvolvimento de processo inflamatório. Fontes: peixes (salmão, atum, bacalhau e sardinha), semente de linhaça, vegetais de folhas verde-escuro e óleos vegetais (soja, canola e azeite extra-virgem). A Vitamina A é facilmente encontrada nos vegetais amarelos e verdes, e seu efeito se dá aumentando a capacidade de renovação da pele, diminuindo manchas e rugas, a pele ficando mais fina e com coloração mais rosada, parecendo mais jovem, também podendo ser usada contra estrias (melhores resultados nas recentes, avermelhadas). O Zinco mantém a imunidade da pele sempre alerta contra invasores como vírus e bactérias, controla a secreção sebácea (bom para quem tem acne ou pele oleosa), ajuda a clarear e ainda é fundamental para a proteção de colágeno e elastina. Os homens tendem a sofrer mais sua falta que as mulheres pois ajuda a manter os cabelos no lugar. Fontes: carnes bovinas, peixes, aves, leite e derivados, ostras, mariscos, cereais, nozes e feijão.

João Mariano Sepúlveda [ cardiogeriatra ]

www.medicareclinica.com.br

Pai Velho onstante e comumente recebo pais amuados e introspectos, levados a meu serviço por zelosos e prestimosos filhos, que tentam a todo custo restaurar a fortaleza daqueles que nunca adoeceram e encontram-se combalidos, comprometidos e com seu propósito distorcido! Ao invés de cuidar, torna-se o objeto do cuidado, ao invés de proteger, fragilizado pelas agruras da idade e/ou doença, demanda proteção, momento muito delicado! Há uma alteração, inversão, uma mudança na naturalidade do processo, pois o convencionado é o Pai cuidar do filho! Eventualmente esse propósito se perde, quando um Pai morre, adoece, se afasta, abdica, abandona! Qual o propósito de um Pai? O propósito da arma é matar, do carro o transporte, do relógio o tempo, maquinas tem propósitos únicos e bem definidos e quando param são consertadas ou descartadas! O propósito do caminho é o destino, da fé a esperança, do amor a generosidade, da viagem a saudade, da loucura a sanidade, do celibato a castidade! Qual o propósito de um pai? Auxiliar a mãe, proteger, prover, dar segurança, apoiar, contemplar, estar próximo, mesmo ausente, perto mesmo distante, direcionar e moldar caráter e sentimentos. Servir de modelo, exemplificar. Pais cuidadores formam filhos comprometidos, que assumem o propósito dos Pais e agem de maneira a serem eles os Pais. Irmãos mais velhos assumem a função quando da perda do Pai precocemente, e guiam os mais jovens! Absorvem o propósito! Velhos Pais chegam intimidados com sua auto estima em baixa, pois pensam já não ter

C

mais valia se não podem eles cuidarem de suas proles, acham-se estorvos, trabalho e demandas aos filhos, deprimem-se, adoecem, sofrem muito esses pobres tolos, no bom sentido, por esta alteração no que lhes foi ancestralmente passado! Maquinas se restauram, objetivos se recuperam, pessoas não, estas sofrem muito quando perdem seu propósito, ficando sem rumo, vagando, perdido em meio a fatos novos, confusos, dispersos! Historicamente, Pais se achavam apenas na obrigação de prover, deixando o ônus afetivo em dobro com as mães, posteriormente, passam a ser apenas geradores de nova descendência, deixando milhares de “mulheres de Atenas”, devidamente prenhes e responsáveis pela criação, o que ainda, infelizmente, é muito comum gerando quadros em programas de TV como “Fantástico”, em TV aberta e programas, em TV fechada, como “Em busca do Pai”, na GNT, o conhecido abandono afetivo ainda é regra de pais imaturos! Felizmente a maioria se restaura com a idade e tenta reparar as peripécias de juventudes ineptas! Porque descobrem-se quando alheios e desvinculados a prole sem seu propósito original! O PAI ensinou aos Pais que devemos ser ponte, elos de ligação para evolução e crescimento dos filhos, objeto de respeito, admiração, espelho! Como diz o poeta “ ...o meu medo maior é o espelho se quebrar...”! Dar amor e receber de volta, respeitar dando limites e orientação claras. Propiciar o conhecimento, clareando trevas de ignorância, e a luz da fé, professada em qualquer religião! Lumiar! Então qual o propósito de um Pai Velho?

Qual o propósito de um Pai? O propósito da arma é matar, do carro o transporte, do relógio o tempo, maquinas tem propósitos únicos e bem definidos e quando param são consertadas ou descartadas! O propósito do caminho é o destino, da fé a esperança, do amor a generosidade, da viagem a saudade, da loucura a sanidade, do celibato a castidade! Qual o propósito de um pai?

“O que eu falo já não se escreve!” “Nem os bichos lá de casa me obedecem!” “Agora querem mandar em mim!” “Não escolho nem minha comida, a ração já vem pronta!” “Meus netos me acordam e me expulsam da sala!”... São assertivas comuns do Pai velho, que se acha sem função, pois Pai que não guia é planta sem fruto, sem semente, descendência se deixa por exemplo! Tristes ou depressivos por excesso de ontem, ansiosos por excesso de amanhã, inseguros pela certeza da impermanência! Participativo ou omisso, valente ou covarde, corajoso ou medroso, alegre ou depressivo, informal ou elegante, repressor ou liberal, mandão ou manicaca, seja qual forem as qualidades ou defeitos do seu, espero que ele esteja próximo, pois só não dá suportar o ausente, seja por morte ou opção é pena sempre dura de cumprir! Sejam lá as características que tiverem, penso que Pais, não ficam velhos, cristalizam-se, e quando chegam nesta fase são como a segunda voz da dupla sertaneja, o Chororó do Chitãozinho, ou como o humorista secundário, que faz a “escada” para o principal, o Dedé do Didi ou seja, embora pensem não servir para muita coisa, sua presença faz o outro aparecer com segurança, seu suporte sustenta a evolução e sua falta é irreparável, sua perda quase intolerável! Portanto Pais Velhos mesmo que lhes pareçam sem motivo, saibam que ainda lhes resta o propósito do próprio PAI! A todas as famílias que os tem, do mais velho ao mais recente, as que perderam, que recordem o exemplo, um Feliz Dia dos Pais e um Bom Domingo!


tn família

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

curiosidades

Indutores de ovulação também aumentam nascimento de gêmeos

Michael Kutcher e Ashton Kutcher

DE ACORDO COM DADOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE REPRODUÇÃO HUMANA (SBRH),SÃO REALIZADAS,HOJE,UMA MÉDIA DE 25 MIL FERTILIZAÇÕES,SENDO A TÉCNICA IN VITROA MAIS PROCURADA.EM 2005,ESSE NÚMERO ERA DE 15 MIL

à Desde 2007, São Paulo tem uma data para comemorar o Dia dos Gêmeos: 18 de Março. à Gêmeos univitelinos (idênticos) possuem sempre o mesmo sexo e representam 1/3 das gestações gemelares. à Estudos mostram que mulheres mais velhas, altas e gordinhas têm mais chances de engravidar de múltiplos. à O menor número de gêmeos está nos povos orientais e a maior incidência está em algumas tribos da Nigéria. à Pesquisa indica que gêmeos se tocam durante a gestação, pelo desejo de se comunicarem.

ALGUMAS TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO ASSISTIDA Prós e contras de cada tratamento Patrícia Bündchen e Gisele Bündchen PROCEDIMENTO

RELAÇÃO SEXUAL PROGRAMADA

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

COMO É

A mulher toma hormônios para estimular a ovulação e faz uma série de ultrassonografias que preveem o dia fértil.A relação sexual é programada.

O dia fértil é previsto a partir de ultrassonografias.Na data certa,o sêmen é colhido,processado e injetado no útero via cateter.Pode haver indução de ovulação por meio de medicação (nesse caso,há 10% de chance de ter gêmeo).

INDICAÇÃO

Distúrbios de ovulação,como ovários policísticos.

Pequenas alterações na qualidade de esperma e mulheres com muco vaginal que impede a passagem do espermatozoide.

CONTRAINDICAÇÃO

Obstrução nas trompas ou alteração no sêmen.

Obstrução nas trompas,baixa mobilidade e alterações no formato do espermatozoide.

TAXA DE SUCESSO

Em torno de 17% para casais de até 35 anos.

17% sem indução de ovulação e de 20% a 30 % com indução.

Valor da consulta com ginecologista.

R$1,5 mil a R$ 3 mil.

PREÇO*

à Estudo aponta que os casos gemelares podem ser genéticos, mas não pulam uma geração, necessariamente.

Scarlett Johansson e Hunter Johansson

à Pesquisadores concluíram que entre os gêmeos bivitelinos existe uma alta probabilidade de um deles ser canhoto.

PROCEDIMENTO

FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV) CLÁSSICA

FIV COM INJEÇÃO DE ESPERMA

COMO É

Indução da ovulação com injeções de altas doses de hormônio por 7 a 10 dias. Os óvulos são colhidos em uma pequena cirurgia e colocados em contato com o sêmen processado.Acontece a fertilização.Os embriões são avaliados e implantados no útero.

A diferença para a técnica clássica é que o espermatozoide é selecionado e injetado no óvulo (daí vem o nome ICSI, sigla de “intra citiplasmatic sperm injection”).Todas as outras etapas são iguais.

INDICAÇÃO

Obstrução tubária,endometriose, distúrbios graves de ovulação.

Homens vasectomizados ou que tenham espermatozoides com formatos anormais,baixa mobilidade ou baixa quantidade.

CONTRAINDICAÇÃO

Mulheres com óvulos de baixa qualidade e homens vasectomizados ou com pouca quantidade de espermatozoides.

Mulheres com óvulos de baixa qualidade e homens com azoesperma (sem espermatozoide).

TAXA DE SUCESSO

Até 50% para casais de até 35 anos.

Até 50% para casais de até 35 anos.

PREÇO*

R$ 12 mil a R$ 20 mil.

R$ 12 mil a R$ 20 mil.

Kiefer Sutherland e Rachel Sutherland

à Na China, quando um casal de gêmeos nasce, eles chamam de “dragão e phoenix”; uma referência a dois símbolos tradicionais da prosperidade.

Pepê e Neném EMANUEL AMARAL

idênticos, elas têm casos engraçados a contar. “Minha irmã fazia balé no Henrique Castriciano, onde estudávamos. Certo dia, ela atrasou pra chegar no centro de convivência e nosso pai já tinha chegado pra nos buscar. Fui lá na sala chamá-la, nunca tinha ido até então. A professora dela me viu pelos espelhos, começou a olhar estranho, e começou a rir, porque achou tão surreal; nos achou muito parecidas e que estava vendo coisas”, relata Ana Caroline.

a 200 mulheres. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), são realizadas, hoje, uma média de 25 mil fertilizações, sendo a in vitro a mais procurada. Em 2005, esse número era de 15 mil. Os procedimentos têm custo elevado e podem variar de R$ 2 mil e R$ 15 mil. Sem tratamento de fertilidade, além do fator hereditário, a probabilidade de nascimento natural de gêmeos tem influência da raça, sendo mais comum em negros e asiáticos, e em mulheres acima dos 35 anos. A jornalista Ana Caroline Amorim, 21 anos, tem uma irmã gêmea, Raquel, e uma tradição de gêmeos em sua família, entre tios e primos; mas todos de gravidez natural, sem indução de fertilidade. Como a maioria de irmãos

O diretor da Maternidade Januário Cicco, Kléber Morais, relata o aumento de nascimento de gêmeos naquela unidade de saúde,mesmo sem haver serviço de reprodução assistida

RISCOS À SAÚDE Inseminação artificial, fertilização in vitro, FIV com injeção de esperma, clássica ou simplificada, seja qual for a técnica de reprodução assistida, os riscos são mínimos para a mulher, segundo o ginecologista Fábio Macêdo, do alto de sua experiência nessa área. “Os tratamentos de indução na prática, não mostraram nenhum aumento de risco adicional; tipo câncer de mama e de ovário, a mulher gastando muitos óvulos, menopausa precoce; não é verdade. Nada disso aconteceu”, afirma ele. Quando se faz a indução, são usados os óvulos que a mulher iria perder em determinado mês, de acordo com o especialista. O que pode acontecer, segundo Fábio Macêdo, teoricamente, é a chamada Síndrome de Hiperestimulação Ovariana. Em alguns pacientes, isso pode trazer algumas repercussões clínicas, como dor abdominal, aumento no tamanho do ovário, pode apresentar produção de líquido ascítico. “Às vezes é preciso internamento, drenagem de líquido ascítico e, em casos mais graves, pode precisar de intervenções até mais rigorosas, o que ocorre num percentual muito pequeno.”

Wade Morissette e Alanis Morissette

à Em muitas religiões africanas, a mulher que concebe gêmeos é aplaudida nas ruas, pois a crença deles diz que as almas escolhem a família a que querem pertencer, e as mães de gêmeos são seres iluminados. à Enxertos entre gêmeos univitelinos têm 100% de chance de sucesso, porque eles são geneticamente idênticos. à O passivo e o dominante: o psicólogo francês René Zazzo classificou o fenômeno como “paradoxo gemelar”, referindo-se ao fato de indivíduos tão cúmplices desenvolverem, ao mesmo tempo, personalidades distintas e muitas vezes, conflitantes.

Maurice Gibb e Robin Gibb (Bee Gees) à No fim da sua vida reprodutiva, as mulheres têm mais chances de ter uma gestação múltipla.

alguns gêmeos famosos

A

à O dramaturgo inglês, William Shakespeare teve filhos gêmeos: Hamnet e Judith. à O compositor alemão Johann Sebastian Bach também teve gêmeos: Johann Christoph e Maria Sophia.

Fonte:Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida / *Valor de cada interativa

mulher produz um óvulo por mês. Se aumenta o número de óvulos, aumenta a oferta para a fertilização, assim como os riscos, como explica o ginecologista e especialista em reprodução assistida Fábio Macêdo. Segundo ele, quando se compara o grupo que está em tratamento com o que não está a probabilidade de se ter gêmeos ou trigêmeos é 15 a 20 vezes maior. Na sua opinião, o aumento no nascimento de gêmeos não devese apenas aos tratamentos de fertilização, mas mas também à indução de fertilidade. “Você vai na farmácia e compra, por exemplo, o famoso Clomid, um indutor de ovulação que é o citrato de clomifeno. Qualquer médico pode prescrever. É um procedimento que vai custar por tratamento de R$15 a R$30”, comenta Fábio Macêdo. “Se aumentar o número de óvulos, vai aumentar a taxa de gravidez múltipla. Não é apenas a gravidez assistida, é bom deixar claro; é a indução, o aumento na oferta de óvulos.” Ele relaciona à indução de ovulação aos casos de gravidez de gêmeos sem a realização de tratamentos de fertilidade na Maternidade Januário Cicco, até porque ainda não há reprodução assistida na rede pública. “Resumindo, é o aumento no número de óvulos e não obrigatoriamente a vinda a um centro de reprodução assistida; porque se aumentou o número de gêmeos numa população que não tem acesso e aumenta consideravelmente no meio onde de trata a reprodução, o que faz aumentar é a indução.” Muitas mulheres procuram por tratamentos de fertilidade na clínica de Fábio Macêdo, acompanhando a tendência no Brasil e no mundo. Por ano, segundo o médico, são tratadas em torno de 150

à A origem do termo ‘siameses’veio de um fenômeno: Chang e Eng nasceram colados pelo ombro, na Tailândia. Eles casaram, tiveram filhos e permaneceram unidos até o fim. Um faleceu com intervalo de três horas do outro.

à A probabilidade de haver uma cesariana é 50% maior quando a gestação é de gêmeos.

Chico Caruso e Paulo Caruso

à A partir da 29ª semana, os gêmeos já têm o aspecto de bebês recém-nascidos e lutam para conseguir mais espaço dentro do útero. à Com 24 semanas de gestação, a mãe já pode sentir os chutes dos gêmeos.

Minotauro e Minotouro

à Movimentos como chutar, empurrar e outros que parecem beijos já foram documentados em gêmeos. A interação entre os bebês pode ajudar no seu desenvolvimento.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 12 de agosto de 2012

RETRATO O fotógrafo Alex Gurgel irá promover um curso sobre Fotografia Avançada, para amantes da arte que querem se especializar com câmeras profissionais. Serão 10 aulas, sempre aos sábados, a partir de 15 de setembro. Informações pelo 3211-5436.

Jota Oliveira jotaoliveira@tribunadonorte.com.br SUELO NOMIZO

BLOGJOTAOLIVEIRA

PARABÉNS! Abraços e felicitações para os aniversariantes Silmara Simonetti, Marluce Gentil, Fátima Cabral, competente e simpática secretária da diretoria desta TN, Flávia Bordogna e Adriano Medeiros. Nesta segunda dia 13, vivas antecipados são para Elle Rejane de Medeiros, Cristiane Souza, Henrique Motta de Andrade, Patrícia Baião residindo no RJ, médico ortopedista Edmar Dantas, Mylene Pinto, Urubatan Maia e Madalena Montenegro Chacon.

ROTEIRO Neste Dia dos Pais quando a maioria sai para confraternizar e festejar os papais em almoços familiares, lotando os restaurantes da cidade. Ai algumas dicas/sugestões onde fazer a festa: O Espaço Gastronômico Renata Motta que funcionará com serviço de reserva antecipada em numero limitado, o Verssailles que também funciona com seu bufê nestas datas especiais, o Talher que já tem sua freqüência cativa dos domingos para almoço em família, sem esquecer os já tradicionais: Buongustaio, Camarões, Abade, Guinza, Fogo & Chama, Sal & Brasa, Dos Mares, Piazalle Itália, Piazza dei Fiori.

CARPE DIEM! Hoje comemora-se o Dia dos Pais, ou melhor o comércio é que literalmente festeja a data pelo faturamento. Mesmo assim, daqui deste canto de página a nossa mensagem/homenagem através deste texto de Augusto Cury. Chore com seus filhos e abraceos. Isso é mais importante do que dar-lhes fortunas ou fazerlhes montanhas de críticas. Não forme heróis, mas seres humanos que conheçam seus limites e sua força. Faça de cada lágrima uma oportunidade de crescimento. Estimule seu filho a ter metas. Lembre-se: conversar é falar sobre o mundo que nos cerca. Dialogar é falar sobre o mundo que somos. Abraçar, beijar, falar espontaneamente. Contar histórias. Semear idéias. Dizer não sem medo. Não ceder a chantagens. Para educar é necessário paciência.

SAVE THE DATE Felicitações para Silmara Simonetti, completando nova primavera

Marluce Gentil, rasgando folhinha, recebe os mimos de Antônio Gentil BLOGJOTAOLIVEIRA

JOTA OLIVEIRA

Depois de sugestões de amigos para a data da edição deste ano da nossa festa “Solidariedade Forever Young”, confirmada a data 22 de setembro. O local? Espaço Boulevard nos retoques finais de repaginação para melhor receber os eventos agendados para o pedaço. A designer gráfico Márcia Kafensztok em mais uma edição assinará o projeto gráfico que será impresso na Gráfica RN Econômico, assim como o mago da criatividade Clodualdo Bahia assinará a produção da noitada. A Pratika Locações, Helisom, Castelo Casado, Renata Motta e Nick Buffet confirmados em mais uma parceria. Ah, as atrações? Na sequencia divulgaremos. Convém aguardar!

CINEMA

Vivas para Flávia e Rino Bordogna. Ela completando idade nova

Abraços e vivas para Henrique Motta e Zilvane. Ele em aniversário

Este ano Natal recebe pela primeira vez o Festival Varilux de Cinema Francês. Entre os dias 15 e 23 de agosto a cidade poderá conferir o que há de melhor na cinematografia francesa atual. A programação está disponível no site www.variluxcinefrances.com.

LOMBALGIA na gestação

Alguns cuidados especiais para a coluna nessa fase:

à

à à à

à

à

à à

MAIS DICAS ENTRAR NO SITE: www.itcvertebral.com.br

ALINI BRITO - Fisioterapeuta e Educadora Física

à à

bserva-se na gestante, ajustes através do deslocamento anterior da pélvis e do aumento ou diminuição da curvatura lombar. A adaptação lombar pode-se dar pela diminuição da ação do músculo ílio-psoas, já que seu torque de flexão não tem mais utilidade, uma vez que o peso do feto realiza essa função. É conhecido também que durante a gestação o crescimento e o desenvolvimento do útero provocam mudanças na forma, no tamanho e na inércia materna, ocasionando alterações na estática da mulher. Além disso, o útero gravídico desloca o centro de gravidade para frente e para cima, tencionando a coluna lombar. Essas alterações, associadas à instabilidade de equilíbrio, podem aumentar a chance de LOMBALGIA GESTACIONAL.

O

Dúvidas no site www.itcvertebral.com.br

à

específicos,pilates, musculação, hidroginástica e caminhada; tomar cuidado com o sobrepeso/obesidade; fazer alongamentos; Praticar acupuntura,ioga, massagem e fisioterapia; Dormir bem,utilizando o travesseiro ou rolo nos joelhos; Evitar salto alto; Não ficar muito tempo sentada ou em pé; Elevar as pernas sempre que possível,para melhorar a circulação; Ter alimentação,que favorece o sistema gastrointestinal, diminuindo as dores nas costas; Usar uma pequena almofada nas costas ao sentar; Cuidar da postura; E claro… seguir sempre as orientações médicas.

Postura & saúde

à praticar exercícios

SAÚDE PARA AMBOS Tirar o bebê do berço, amamentar, dar banho, trocar a fralda,... Ufa, cuidar de neném não é

fácil! E toda essa dedicação vem acompanhada de amor e, muitas vezes, de dores nas costas, concorda? Isso se dá pela postura incorreta em que essas atividades são realizadas. Para desfrutar de todos os momentos com muita alegria e sem dores, temos algumas dicas para vocês: - Na hora de amamentar, procure apoiar braços e pescoço. Não fique por muito tempo com a cabeça abaixada, pois pode causar dores no pescoço. Alterne o braço de apoio em cada mamada. - O banho deve ser agradável para ambos. Deixe a banheiro em uma altura que a sua coluna fique ereta. Posicione uma perna na frente da outra, deixando o joelho da frente dobrado e sem curvar a coluna. - Regule a altura do berço de uma forma que na hora de tirá-lo não seja necessário curvar muito a coluna. Se ele não for regulável, adote a mesma posição do banho e retire/coloque a criança sempre

próxima do seu corpo, de forma que não haja concentração de peso nos braços e ombros. - Na troca de fraldas, evite trocar a criança em camas baixas, pois sobrecarrega bastante as costas. Ao permanecer durante um período prolongado nesta posição curvada, ao levantar- se, ela poderá sentir dor. Ao trocar a fralda do bebê, procure posicionar o trocador em uma altura em que sua coluna permaneça ereta, podendo ser uma mesa de estudos ou de jantar próxima ao posicionamento dos seus braços, evitando curvarse para frente. Mantenha todos os objetos utilizados, como fraldas e material para higiene, próximos e de fácil acesso. -A posicao de dormir ideal para as gestantes ‘e de decubito lateral com um travesseiro entre os joelhos e outro no pescoco preenchedo a altura entre esse e o ombro, podendo tambem ser utilizado outro em baixo da barriga para diminuir o peso da mesma. - Para evitar complicacoes de

dores durante a gestacao o ideal e que as mesmas realizem atividades físicas adaptadas para o seu estado, entre essas podem ser realizadas hidroginastica, pilates e ate mesmo a musculacao, todas com orientacoes especificas. Nesta fase, além de tomar consciência do próprio corpo e reeducar sua postura, a gestante deverá fazer exercícios regularmente, integrando-os à sua vida diária. Assim estará desenvolvendo autoconfiança - tanto emocional quanto física - suportando as dores ou mal-estares, e assim estará preparada tanto para o parto quanto para o puerpério. Os médicos recomendam que exercício na gravidez é bom pra mamãe e ótimo para o bebê, principalmente no último trimestre, pois estudos indicam que 80% das gestantes tem dor nas costas, geralmente após o 5º mês, devido o peso da barriga e o aumento das mamas alem do relaxamento da musculatura elevando ainda mais a sobrecarga.


tn família

Domingo | 12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

RECITAL Hoje,às 19h no Ateliê Flávio Freitas,na Ribeira,acontece a apresentação

Jota Oliveira

do recital Tramas,com Clotilde Tavares,Heliana Pinheiro e Joca Costa.No set-list, clássicos da poesia nacional acompanhados de releituras de Beatles,Cole Poter,Janis Joplin entre outros.Lotação apenas para 30 lugares e a entrada é franca.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br

GRAVE

EQUILÍBRIO A CorpoMente promove no dia 01 de setembro minicurso prático de técnicas orientais de respiração para o alívio da ansiedade. Na oportunidade o Mestre Seve Cunha irá orientar os alunos como a respiração pode melhorar o equilíbrio emocional, elevar a autoestima entre outros benefícios. Informações pelo 3221-5502.

RECLAMAÇÃO O faturamento dos sites de compra coletiva tem aumentado a cada ano. Por outro lado, as reclamações também. Segundo dados do Procon-SP, durante todo ano de 2011 houve 1690 reclamações contra 1869 somente no primeiro semestre de 2012. Reflexo do crescimento do número de ofertas, de clientes e da falta de preparo dos lojistas em atender a demanda.

Pesquisadores do Fred Hutchinson Cancer Research, de Seattle, EUA, divulgaram pesquisa onde informam que o tratamento quimioterápico em alguns tipos de câncer pode prejudicar as células saudáveis em torno do tumor, fazendo com que elas produzam mais proteína, aumentando o tumor e tornando o tratamento ineficaz. Foram acompanhados pacientes com câncer de próstata, de mama e de ovário.

BOM Por outro lado, todos já conhecem os benefícios de se praticar alguma atividade física. De acordo com o neurocirurgião dr. Fernando Gomes Pinto, da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, exercícios físicos liberam mais endorfina no cérebro, melhorando a capacidade de concentração e atenção, além de produzir um bem estar físico e psicológico.

ADMINISTRANDO/ FELIPE COELHO

Apesar ainda da pouca idade,24 anos,Felipe Coelho está caminhando para ser um verdadeiro cidadão do mundo.O natalense,formado em administração, andou pela Itália,onde assistiu ópera no Teatro alla Scala,em Milão e acaba de chegar de uma temporada de quase um ano em New York.Na big apple fez muitos amigos,americanos e outros cidadãos do mundo igual a ele,com quem mantém contato constante.Pra relaxar,Felipe prefere bons filmes,livros e concertos.Gosta de esportes e anda em dia com sua saúde.Relembra com prazer de um jogo da NBA que assistiu no Madison Square Garden.“Nossa,é fantástico.Assim dá pra entender porque esse esporte fascina os norteamericanos”.De volta a Natal há pouco mais de dois meses,Felipe se tronou sócio do restaurante japonês Imai Sushi House,em Petrópolis,onde vem exercendo com competência a parte administrativa e fazendo um trabalho para dar ao lugar toda a expertise que conheceu e aprendeu e pretende aprender muito mais em outras oportunidades que espera da vida.

HOMENAGEM DESTA COLUNA AOS PAIS,ATRAVÉS DESTES EM CLICS DE JOÃO NETO.


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 12 de agosto de 2012

TITULARIDADE

Liege Barbalho liegebarbalho@tribunadonorte.com.br

A coluna hoje está sendo feita pela interina. A titular está em viagem e retornará ao espaço nesse jornal no próximo domingo. ANNA RUTH DANTAS (INTERINA)

CANINDÉ SOARES

Em dia de almoço no Maturi, os advogados Sérgio Freire, Kaleb e Adilson Gurgel

Um flagrante dos médicos Cyro Bezerra, Ronaldo Dumaresq e Allison Vale, logo após cirurgia realizada no Hospital da Visão

Circulando pela capital potiguar, as irmãs Valéria e Gabriela Xavier

CELEBRANDO

AZUL

Para celebrar sua mudança de idade o todo simpatia Alex Norbert, reuniu na última quarta-feira amigos e clientes, em tarde pra lá de agradável no Salão Capelli. A ocasião também foi marcada por lançamento de produtos de beleza. A comemoração foi regada a bem querer, chocolates, docinhos, sucos e também o bolo de aniversário com sessão parabéns pra você.

A coordenadora nacional do Programa Bandeira Azul no Brasil, Leana Bernardi esteve em Natal e apresentou todo projeto à diretoria do Sinduscon,durante almoço no Ocean Palace.O Sinduscon defende a implantação do Bandeira Azul na praia de Ponta Negra e lançou um desafio público aos candidatos a prefeito e à sociedade,através de anúncios nos jornais,convocando-os a abraçar a causa.

OAB

O casal Carla e Cantídio Neto estão só sorrisos.A construtora Metro Quadrado,fundada por Cantídio Neto,está comemorando 20 anos de atuação no mercado potiguar. Neste ano de 2012 a empresa entregará 263 unidades habitacionais,nos bairros de Ponta Negra e Neópolis.Em Ponta Negra,estará sendo concluído neste segundo semestre o Residencial Curva do Vento.Já em Neópolis,a Metro Quadrado conclui até o final deste ano mais uma torre do Residencial Estrela de Natal.

Pré-candidato a presidente da OAB, o advogado Sérgio Freire tem mantido uma intensa agenda de campanha. São visitas a escritórios na capital e no interior. Semana passada, ele esteve em Macau e Assu, além de reuniões em Natal. Sérgio Freire é apoiado pela atual gestão da OAB, que tem como presidente Paulo Eduardo Teixeira.

DUAS DÉCADAS

Geração teen de Natal, Nicole Lorena Umbelino no circuito vip, enquanto prepara o debut

Advogada Marisa Almeida está intensificando a campanha na disputa pela vaga de desembargador do Tribunal de Justiça

Casal bacana. Glauber Rego e Fabíola Torquato. Ele dedicando boa parte do tempo para levar aos colegas advogadoos as propostas que tem para conquistar a vaga do Quinto Constitucional da OAB

PALESTRA O juiz federal Ivan Lira de Carvalho, titular da 5ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, foi um dos palestrantes do I Encontro Internacional de Direito Ambiental In Dúbio Pro Natural”. O evento é promovido pela Associação dos Magistrados Brasileira e começará amanhã (quartafeira), em Manaus. O Juiz potiguar falou sobre “Competências Ambientais”, ou seja, abordará como a nova lei distribui pelos entes da Federação (União, Estados e Municípios), as tarefas de tornar eficaz a proteção da flora brasileira, tendo em vista o desenvolvimento sustentável.

DISPUTA Os 13 candidatos a vaga de desembargador do Tribunal de Justiça já estão na corrida em busca do eleitorado.Uma fonte da coluna garante que a advogada Marisa Almeida,sócia fundadora do escritório Almeida Duarte,está em uma intensa agenda de visita aos escritórios de advocacia.

PIONEIRISMO

Registro de evento nacional ocorrido em Belo Horizonte, Sônia Aguiar, Ana Adalgisa Dias e Larissa Dantas

A Blonde e Luciano Almeida na sessão de vivas para Alex Nobert

O aniversariante no abraço de Erineide Silva e Fabiana Lira

Nas homenagens ao Colégio Nossa Senhora das Neves, o casal de advogados Eduardo Nobre e Fátima Delgado com o deputado Ricardo Motta

ESPECIAL A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) abrirá no próximo sábado a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. O primeiro evento será o 6º Encontro dos Amigos Especiais no Mar da Solidariedade.

Bárbara Abramo

Cinema

Horóscopo

O Rio Grande do Norte é um dos Estados pioneiros no Nordeste no uso da mais moderna lente que tem a função de ser aplicada tanto para uso da catarata quanto para a presbiopia (como astigmatismo e hipermetropia).A lente multifocal(bfocal apodizada),que já está sendo aplicada pela equipe do Hospital da Visão,é indicada para os pacientes que sofrem de catarata e que não desejam utilizar óculos ou diminuir o uso dos mesmos após tratamento cirurgico.“A nova tecnologia surgiu para resolver o problema daquelas pessoas que, mesmo com a cirurgia de catarata, continuavam dependentes de óculos”, afirmou o oftalmologista Cyro Bezerra.

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ESTREIA

Sensibilidade ao diálogo reforça decisões equilibradas.Lua nova em Leão:17/8

Áries 21/03 a 20/04 Alguém pode fazer as vezes de um mensageiro entre você e um amigo ou parceiro com quem vinha se desentendendo. As perspectivas de paz são boas.Varie de ares e programas para resgatar suas energias. Semana começa bem para você.

Touro 21/04 a 20/05

Câncer 21/06 a 21/07

Um domingo para se retirar das agitações, guardando um bom silêncio de suas preocupações.Há problemas em família e você pode ser requisitado,mesmo fazendo um papel discreto,mas de muita força.Assunto de viagens na semana.

Leão 22/07 a 22/08

Libra 23/09 a 22/10

Finalmente tem alguém que entende suas preocupações e respeita seus limites! Neste domingo, você encontra guarida e receptividade e pode se organizar para um dia mais tranquilo e feliz. Semana de resultados na profissão.

Escorpião 23/10 21/11

Some experiência com flexibilidade e negocie melhor as demandas e reivindicações de alguém querido.Você sabe que não dá para ir além do que acha justo —o outro que entenda.Na semana que entra, surgem primeiros frutos de iniciativas.

Sol em bom aspecto a Saturno indica uma boa fase para somar clarividência e autodomínio com senso preciso do tempo e das possibilidades reais.Boas relações com pais e vida doméstica organizada.Semana agitada se inicia!

Hoje é dia de você dar a sua contribuição de ajuda para um problema que envolve familiar ou amigo.Há dívidas,prejuízos e perdas que se tornam assunto de conversa.E há mistérios a serem desvelados também. Autoconfiança!

Gêmeos 21/05 a 20/06

Virgem 23/08 a 22/09

Sagitário 22/11 a 21/12

Lua em seu signo ainda neste domingo arma excelente aspecto com Saturno,indicando bom equilíbrio entre realismo e imaginação.Seu julgamento será sóbrio e profundo.Bom relacionamento com pessoas mais vividas.

Encontros corriqueiros promovem novidades boas na profissão e no campo financeiro já neste domingo.Cuide da sua imagem e dê atenção a uma mulher importante de sua família —muitas chaves estratégicas estão com ela na semana.

Da promessa à realização: eis que hoje você tem a prova de que o parceiro está do seu lado. Com seus contatos,engenhosidade e presteza,o ajudará num assunto espinhoso que envolve sociedade.Acordos podem ser feitos nesta semana.

Capricórnio 22/12 a 20/01

Marte e seu regente Saturno em íntima colaboração somam ritmo com foco, autocontrole com garra,e tudo na dependência de seu senso de justiça, que está bem forte.A responsabilidade é grande,mas você a acatará nesta semana.

Aquário 21/01 a 19/02

Os sonhos revelam bastante hoje,aquariano! Fique atento a eles,pois lhe darão chaves importantes.Uma viagem sonhada pode estimular sua imaginação hoje.Notícias de longe.Semana promete ser variada e interessante.

Peixes 20/02 a 20/03

Sob um clima mais estável, ainda que movimentado, você tem um domingo bom para mostrar todas as artes da hospitalidade e do bem receber.Ótimo contato com parentes. Soluções financeiras surgirão no decorrer da semana.

★ ★ ★ A ERA DO GELO 4 (Livre, dublado) Moviecom 1. Sessões 13h45 e 15h50 / Cinemark 2. Sessão 13h Neste novo filme, Scrat (esquilo) desencadeia um evento cataclísmico. Sid (preguiça), Manny (mamute) e Diego (tigre de bengala) são empurrados para alto-mar, a bordo de um iceberg, e terão de lidar com perigos que jamais puderiam imaginar como um bando de piratas de quinta categoria. Sob muita adrenalina, os heróis terão que vencer os piratas e achar o caminho de volta para casa. Direção: Steve Martino e Mike Thurmeier ★ ★ ★ ★ BATMAN: O CAVALEIRO DAS TREVAS RESSURGE (12 anos, dublado e legendado) Moviecom 1. Sessões (leg) 18h e 21h10 / Moviecom 4. Sessões (leg) 14h30, 17h45 e 21h / Moviecom 7. Sessões (dub) 14h (sáb e dom), 17h15 e 20h30 / Cinemark 2. Sessões (leg) 15h10, 18h30 e 21h50 / Cinemark 3. Sessões (dub) 14h30, 18h e 21h20 / Cinemark 6. Sessões (digital) (leg) 13h30, 17h10, 20h30 e 23h50 (sáb) Batman (Christian Bale) é perseguido pela lei, acusado de ter assassinado Harvey Dent, em uma busca liderada por seu amigo Comissário Gordon (Gary Oldman). Além de enfrentar velhas

feridas, o Homem-Morcego também precisará enfrentar o líder terrorista Bane (Tom Hardy), que chega a Gotham City causando o caos e destruindo tudo a sua frente. Direção: Christopher Nolan l LOLA (12 anos, legendado) Moviecom 2. Sessões 14h50, 17h, 19h10 e 21h20 / Cinemark 5. Sessões 17h30, 19h45 e 22h10 Em um mundo cada vez mais conectado pelas redes sociais,Lola (Miley Cyrus) e seus amigos navegam entre romances e amizades no colégio,enquanto lidam com a dificuldade de manter uma comunicação saudável com os pais.A comédia retrata com bom humor e naturalidade a realidade atual dos jovens.Direção:Lisa Azuelos l INTOCÁVEIS (14 anos, legendado) Moviecom 3. Sessão 20h (qui) Philippe (François Cluzet) é um aristocrata rico que, após sofrer um grave acidente, fica tetraplégico. Precisando de um assistente, ele contrata Driss (Omar Sy), um jovem problemático. De início eles enfrentam vários problemas, já que ambos têm temperamento forte, mas aos poucos passam a aprender um com o outro. Direção: Olivier Nakache e Eric Toledano


Domingo |

tn família

12 de agosto de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

Hilneth Correia

AOS PAIS – Um domingo especial com comemorações em família. A minha, nossa, será de recordações e boas lembranças do pai carinhoso e companheiro. A todos vocês pais de verdade a nossa homenagem.

hilnethcorreia@tribunadonorte.com.br

OS CLICS DESTE INÍCIO DE AGOSTO...

SITUAÇÃO CARCERÁRIO É CAOS Gente, a situação carcerária no nosso Estado é muito pior do que imaginamos e do que é publicado nos jornais. Os agentes trabalham em situação de risco, os presos estão em situações desumanas e amontoados feito porcos. Quando será que o governo vai tratar com seriedade, investir em condições de trabalho e deixar de guardar dinheiro para fazer política???

1-Como todas as comemorações que acontecessem no Condomínio dos Gosson , a da matriarca ELITA nos seus 95 anos não podia ser diferente. A família reunida já faz a festa e os muitos amigos completam. Com celebração do Monsenhor Lucas a festa teve início, seguida de jantar com griffo de Renata Motta. Confiram os clics com nosso carinho e ausência justificada... Festão, afinal são 10 filhos, 38 netos e 18 bisnetos e uma longa caminhada.

EM FÉRIAS Com residência há alguns anos nos Estados Unidos, quem está em férias na cidade é FAFÁ GALVÃO na companhia dos filhos Thomas e Jasmine. Como sempre bonita e alegre ... NA LISTA ...A lista de candidatos foi deferida pela OAB e já temos os oito candidatos a vaga do Quinto Constitucional do TJ. Com alegria vi alguns nomes de amigos, pessoas sérias como os de Nivaldo Brum, Priscila Coelho Fonseca e Artêmio Azevedo. Mas, no S. João “Pra lá de Dez” uma fonte cantou no meu ouvido e me apresentou ao amigo dizendo: este é Gláuber Rêgo. Pode anotar ele será o novo desembargador. E o seu nome também integra a lista. Vamos ver...

PRA SEMANA ... * Amanhã, a dupla Tereza e Bebel lança a nova coleção primavera/verão, do Espaço Tereza Tinoco. Anunciam evento com a presença top. É esperar ... * O Sinduscon, o Clube de Engenharia, o CREA e o Sindicato dos Engenheiros realizam nesta terça-feira mais um encontro com os candidatos a prefeito de Natal. Dessa vez, o convidado será Carlos Eduardo Alves. O evento ocorrerá sempre às terças-feiras, das 18h30 às 20h30, no Hotel Praiamar, em Ponta Negra...*

PARABÉNS PRA VOCÊS Dar parabéns e festejar Celi Regina Câmara Dantas, Marluce Bezerra de Souza, Silmara Barbalho Simonetti Macedo, Aécio Sampaio Marinho, Amando Costa Ferreira, Moacyr Góes, Rejane de Medeiros Lima, Fátima Cabral, Patrícia Baião, Henrique Mota de Andrade, Caio Onório, Sílvio Bezerra de Andrade, Eliana Ferreira de Medeiros,Wilson Dantas, Milena Martins, Lorena Galvão Pereira, Danila Varela Barca, Fernando Paiva, Marisa Trindade, Walter Fonseca, Miguel Ferreira da Silva Segundo, Thomas Silveira Guimarães.

Clics especiais que mostram a matriarca ELITA com as filhas, momento de carinho com o celebrante Monsenhor Lucas, os filhos e gerações de netos e bisnetos...

AGOSTO DA ALEGRIA

ARNALDÃO CONDECORADO NA CORTE... Com a alegria dos amigos e corujice da família,o nosso grande empresário ARNALDO GASPAR foi condecorado com a Medalha Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho,recebendo condecoração das mãos do Ministro Emanoel Pereira.Depois da solenidade todos formaram mesa no Piantella onde estavam Denise com os filhos Rui e Sérgio Gaspar,Senador José AgripinoAnitinha,Augusto Viveiros,os Deputados Federais Felipe Maia e Fábio faria.O filho Arnaldinho embarcou para Natal após a solenidade.Pois é na coluna passada troquei Arnaldo pai pelo filho.Mas todos dois são show!

Não posso deixar de informar a programação cultural que prossegue com vasta programação.Hoje,a partir das 18h,tem apresentação da banda Camarones Orquestra Guitarrística.Em seguida será a vez da Orquestra Contemporânea de Olinda.Na Praça Augusto Severo com acesso gratuito...TERÇA,o Teatro de Cultura Popular recebe,a partir das 14h,a peça O Bem Amado,e às 19h,no TAM,a cantora Jussara Silveira realiza show em comemoração dos 15 anos do Projeto MPB Petrobras...QUARTA,às 16h, em Pirangi,acontece o cortejo em homenagem a Deífilo reunindo escolas e manifestações culturais da zona sul.Às 17h,no TAM,haverá apresentação do espetáculo “Instantâneos”, da CIA dos Bondrés (RJ), dentro do projeto Palco Giratório Sesc.Às 18h,na Galeria Newton Navarro,será aberta a exposição XIII Publico é Privado - Arte Potiguar na Coleção de Antônio Marques.E às 18h30,no Teatro de Cultura Popular,acontece a exposição fotográfica O Primeiro Agosto da Alegria.

CASAMENTO NA CORTE - O ministro Emanoel Pereira com Arnaldo Gaspar

OS AMIGOS senador José Agripino, o filho deputado federal Felipe Maia, com Arnaldo Gaspar

Com fotos de Sérgio Luiz o nosso registro do casamento de GIPSE MONTENEGRO CHACON com ANDRÉ LACERDA AZEVEDO.Cerimônia e recepção no Versailles reunindo amigos das famílias dos pais dos noivos Domingos Sávio Chacon-Elizabeth Montenegro Chacon e de Valmir Louzada AzevedoMaria José Lacerda Azevedo.Uma festa bonita concorrida e prestigiada pelos políticos de todas as correntes...Ausente da cidade,justifiquei ...

Os pais Madalena-Domingos Sávio Chacon

Os pais Maria José-Valmir Louzada Azevedo TARDE PRESTIGIADA ARNALDO GASPAR-DENISE com todos os filhos, ministro Emanoel Pereira, senador José Agripino-Anita e o filho Felipe A noiva GIPSE Montenegro Chacon

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE lESTREIA

Cinema l À BEIRA DO CAMINHO (12 anos,nacional) Moviecom 3.15h15,17h25,19h35 (exceto qui) e 21h45 (exceto qui) / Cinemark 4.Sessões 11h30 (sáb e dom),14h,16h20,18h40,21h e 23h20 (sáb) O caminhoneiro João mudará completamente seu destino ao dar uma carona ao menino Duda,órfão de mãe que sonha em encontrar o pai em São Paulo.Direção:Breno Silveira ★★★ VALENTE (Livre,dublado) Moviecom 5.Sessões 14h40 e 19h / Moviecom 6.Sessões (3D) 17h e 21h20 / Cinemark 1. Sessões 11h (sáb e dom),12h50,15h,17h20 e 19h40 (exceto ter e qui) A princesa Merida (voz de Kelly Macdonald) vive na Escócia do século 10,e é uma menina selvagem que prefere viver numa casa nas montanhas,em vez do castelo da família.Ela confronta tradição,destino e os mais ferozes monstros.Arqueira habilidosa,filha do rei Fergus (Billy Connolly) e da rainha Elinor (Emma Thompson),está determinada a trilhar seu próprio caminho e desafia um antigo costume considerado sagrado pelos ruidosos senhores da terra.Involuntariamente,seus atos desencadeiam o caos e a fúria no reino e os perigos resultantes a forçam a descobrir o significado da verdadeira valentia.Direção:Mark

Os noivos André & Gipse com Vilma de Faria e José Maurício

Andrews,Brenda Chapman e Steve Purcell ★★ E AÍ COMEU? (14 anos,nacional) Moviecom 5.Sessões 16h50 e 21h15 / Cinemark 7.Sessões 13h10,17h40 e 22h05 Fernando (Bruno Mazzeo),Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) são três amigos de infância que,diante da “nova mulher”,tentam entender o papel do homem no mundo atual.Fernando acaba de ser deixado pela esposa e tenta entender os motivos da separação,até que conhece a adolescente Gabi (Laura Neiva),inteligente, bem resolvida e madura.Honório é o machão à moda antiga.Casado com a bela e independente Leila (Dira Paes),ele suspeita que está sendo traído.Fonsinho tem o perfil do conquistador.Solteiro convicto,nunca se casou – mas vai se apaixonar.Reunidos no Bar Harmonia,eles tentam resolver seus dilemas. Direção:Felipe Joffily ★★ KATY PERRY:PART OF ME (3D) Moviecom 6.Sessões 14h55 e 19h15 / Cinemark 7.Sessões 15h30 e 20h O documentário inclui imagens pessoais,de shows,e mostra a história da cantora desde seu começo até se tornar uma das cantoras de maior sucesso da atualidade.Direção:Dan Cutforth e Jane Lipsitz

★★★ O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA (10 anos,dublado e legendado) Cinemark 1.Sessão (dub) 22h O filme conta a história de Peter Parker (Andrew Garfield),um estudante rejeitado por seus colegas e que foi abandonado por seus pais ainda criança,sendo então criado por seu Tio Ben (Martin Sheen) e pela Tia May (Sally Field).Quando Peter descobre uma misteriosa maleta,ele começa uma jornada para entender o desaparecimento de seus pais – o que o leva diretamente ao laboratório do Dr.Curt Connors (Rhys Ifans),antigo sócio de seu pai.Como Peter está em rota de colisão com o alter-ego do Dr. Connors,O Lagarto,ele tem que tomar decisões que podem moldar seu destino de se tornar um herói.Direção:Marc Webb ★★ DEUS DA CARNIFICINA (14 anos,legendado) Cinemark 1.Sessão 19h40 (ter e qui) Nancy (Kate Winslet) e Alan (Christoph Waltz) são os pais de um menino de 11 anos que se envolve em uma briga com um colega de escola.O casal é gentilmente convidado,pelos pais do outro garoto (Jodie Foster e John C. Reilly),para um encontro com a intenção de selar a paz entre os garotos e colocar um ponto final na história.A cordialidade lentamente transforma-se em alfinetadas que culminam em situações hilárias e ofensas grotescas.

DIVULGAÇÃO

Diante deste cenário,ninguém escapará dessa carnificina.Direção:Roman Polanski ★ AS AVENTURAS DE AGAMENON,O REPÓRTER (14 anos,nacional) Cinemark 3.Sessão 12h40 A comédia,um falso documentário sobre a vida de Agamenon Mendes Pedreira (Hubert), conta a trajetória do jornalista que teria nascido no final do século 19 e estaria vivo até hoje.Presente em diversos momentos importantes históricos do século 20, Agamenon tem sempre uma versão única dos acontecimentos.Participações especiais de Fernando Henrique Cardoso,Jô Soares,Paulo Coelho e Caetano Veloso.Com Marcelo Madureira e Hubert Aranha,Marcelo Adnet e Luana Piovani no elenco.Direção Victor Lopes ★★★ 31 MINUTOS – O FILME (Livre,nacional) Cinemark 5.Sessões 13h20 e 15h20 Túlio (voz de Marcio Garcia) e Juanín (voz de Daniel de Oliveira) trabalham nos bastidores do noticiário de TV 31 Minutos.Juanín é raptado a mando da colecionadora de animais Cachirula (voz de Mariana Ximenes) e levado para um castelo-prisão fantástico.A partir daí,a lunática equipe do programa inicia uma desenfreada busca pelo amigo e companheiro de trabalho. Direção:Alvaro Díaz e Pedro Peirano

Em “Lola”,Miley Cyrus interpreta uma jovem que adora redes sociais


tn família 8 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 12 de agosto de 2012

| georgeazevedo@tribunadonorte.com.br

FICHA TECNICA Foto;Andrey Lourenço/Modelo;Luis Henrique Brandão ( Tráfego Models )/Styling;Weuquens Queiroz/Beleza;Abiss Fontes/Onde encontrar os looks? Lacoste,Midway,Natal Shopping e CCAB/ Petrópolis,Yolla Village em Petrópolis,Adji e Overend,no Midway Mall.

NEWSNEWSNEWS

Depois de um longo trabalho de pesquisa, a fashionista Daniele Motta lança sua coleção de sapatos. E olha, o lançamento da marca que leva seu nome acontece no inicio de setembro na Espanha, mais precisamente na semana de moda de Madri. Começando por cima, tá! Top de sucesso da Tráfego Models, Andréia Schultz tira dias de – merecidas - férias. A fofa viaja ao lado do seu “boyfriend” Raphael Correia para a fervida Ibiza na Espanha. De lá, se jogam para rolé em Portugal. Tudo! Nada de super modelos, a Vogue americana traz na capa da edição especial de aniversário em setembro a diva pop nova-iorquina Lady Gaga. Ela fala de sua nova fragrância, da turnê “The Born This Way Ball” e seu novo álbum “ArtPop”. Tá ótimo! Wagner Kallieno traz a blogueira Lala Noleto para o seu lançamento de coleção. O evento acontece na próxima terça feira, 15, na Donna Donna. Na ocasião, vai rolar desfile com o cast Tráfego Models. Amanhã, 13, a loja de Tereza Tinoco abre suas portas com o colorido das coleções verão 2013. E o grande evento com a presença de celebridades do planeta fashion, fica agendado para segunda quinzena de outubro. Vamos aguardar! Já conhecem a “nova” Yolla Boutique? A loja está incrível na concepção da arquiteta Marilia Bezerra, com corners de marcas como Lenny, Victor Dzenk, Caos, Agilitá, Mob, Vivaz, Renata Campos, Faven, entre outras... Com destaque para o espaço noivas. No comando de Raphaela e Gabriela Leal, o cast Tráfego Models participou do vídeo de divulgação da Spicy. E quer saber, as meninas arrasaram: Monique Rego, Rebecca Lins, Thayrrane Sena e Hingridy França. Dia dos pais movimentado no Natal Shopping. Hoje é o ultimo dia, mais ainda dá tempo de participar dos dois divertidos jogos para pais e filhos. O Quis “Eu conheço meu pai” acontece na praça de eventos do shopping e o Social Game “Tal pai tal filho” para quem é bom de fisionomia acontece no facebook.

✱ ✱

✱ ✱

Camisa e tricô Lacoste com bermuda Rockstter para Yolla Vilage

CHEIO DE CHARME

Enquanto as coleções masculinas não chegam nas vitrines da cidade, as lojas divulgam suas promoções do inverno 2012. E nesses momentos sempre surge aquela “velha” questão; o que comprar entre trilhões de ofertas? Primeiramente, só comprar o que for útil e não se deixar levar pelas ofertas. No quesito “moda” uma ótima saída; escolher peças clássicas como pólos, tricolines, tricôs e um jeans, as peças mais diferenciadas – e coloridas! – ficam para a chegada das coleções de verão. E olha, aproveitando as dicas de moda masculina, vale para presentear o papai neste dia tão especial. Camisa Adji, gravata Overend e calça Lacoste

✱ ✱

Camisa Adji com calça Lacoste

Camisa e bermuda Rockstter para Yolla Vilage

Polo Lascote e bermuda Rockster para Yolla Vilage


Tribuna do Norte - 12/08/2012  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you