Page 1

ATENDENDO BEM Novidades em produtos segmentados de lazer

CONSUMO Tradição dos charutos cubanos serve de inspiração para tour exclusivo

SEGUINDO VIAGEM COM... Cecília Gaeta explica os conceitos do turismo de experiência

ANÚNCIO pacotes inter trend

ABRA O LEITOR DE QR CODE EM SEU SMARTPHONE OU TABLET, FOTOGRAFE O CÓDIGO ABAIXO E TENHA ACESSO AO CONTEÚDO DIGITAL

EMOÇÕES PELO MUNDO ROTEIROS QUE PROMETEM LEMBRANÇAS MARCANTES

D i s t r i b u i ç ã o G r at u i ta - j u n h o / j u l h o 2 0 1 3 - e d i ç ã o 1 7 - ANO 3

ALÔ, ALÔ! Uma nova face do Rio de Janeiro (que continua lindo)


“Não existe setor mais propício para provocar sensações positivas do que o turismo” “There is no more favorable sector to provoke positive feelings than tourism”

Palavra DO PRESIDENTE PRESIDENT´S WORD

A

migos, a vida é feita de momentos bons, outros ruins e períodos mais estáveis. Mas são os extremos que nos marcam eternamente. Grandes conquistas são as lembranças que ficam em nossa memória para sempre, assim como as tragédias pessoais. Os aspectos ruins ficam conosco para lembrarmos que somos humanos. Acabam servindo também como aprendizado, um parâmetro interno para não se errar mais (ou errar-se menos). Os momentos bons também nos acompanham por toda a vida. Mas, esses, gostamos de relembrar e contar para todo mundo. A teoria pode ser provada com um simples exercício. Pare o que está fazendo por um instante e tente se lembrar de um acontecimento muito feliz de sua infância. O dia em que aprendeu a andar de bicicleta, por exemplo. A maioria das pessoas não precisa se esforçar muito para que as memórias venham à tona. A felicidade por superar um grande desafio, a sensação de vitória, a euforia ao contar a façanha. Transporte essa ideia para os negócios e verá que não existe setor mais propício para provocar sensações positivas e registros indeléveis do que o turismo. O universo das viagens é fértil para o cultivo de experiências, pois apenas a possibilidade de conhecer um novo local já resulta em uma tremenda expectativa, sempre positiva. Cabe a você cuidar para que essa realização seja eternizada em fotos, lembranças e histórias que viajarão por gerações. Para conseguir isso, capriche na oferta. Não se limite a vender um destino, apenas. Sugira passeios que proporcionem novas visões, que promovam uma verdadeira interação com a natureza local e não só uma visualização distante do cenário. O retorno vem em reconhecimento e divulgação, especialmente agora, quando as redes sociais espalham notícias pelos quatro cantos do mundo. Saiba que não é só a viagem que fica para sempre na memória do viajante. A empresa que fez a venda leva a fama junto, pois ninguém se esquece de quem ajudou a tornar reais momentos tão felizes. Ou você não se lembra de quem lhe deu as primeiras lições sobre a bicicleta?

SV junho/julho 2013

Editorial

Vamos investir cada vez mais em pacotes e produtos envolvendo o turismo de experiência, vertente que tem como base a criação de um repertório pessoal e inesquecível. Ajude a transformar seu cliente de um mero espectador a personagem principal da viagem. Quer saber como? Comece virando a página.

4

Forte abraço!

Expediente

Luis Paulo LUPPA Diretor-presidente

Chief Executive Officer

Dear friends, life is full of good and bad moments, and most stable periods. But the extremes are what mark us forever. Great achievements are the memories that stay in our memory forever, as well as personal tragedies. The downsides are to remind us that we are human. They also end up working as learning, an internal parameter not to err any more (or make less mistakes). The good moments also follow us throughout our lives. But those ones we like to reminisce and tell everyone. This theory can be proved with a simple exercise. Stop what you’re doing for a minute and try to remember a very happy event in your childhood. The day you learned to ride a bicycle, for example. Most people do not have to work hard for the memories to come forth. Happiness by overcoming a challenge, the feeling of victory, the excitement of telling that feat. Shift this idea to business and you will see that there is no more favorable sector to elicit positive feelings and indelible records then tourism. The world of travel is fertile for growing experiments, because just the possibility to know a new place already results in a huge and always positive expectation. It’s up to you to see that this accomplishment be immortalized in pictures, memories and stories passing on for generations. To achieve this, do a great job on offer. Do not just sell a destination. Suggest tours that provide new visions promoting a real interaction with the local nature and not just a distant view of the landscape. The feedback comes as recognition and disclosure, especially now, when social networking spreads out news to the four corners of the world. Be aware that it is not only the journey that stays forever in the memory of the traveler. The company that sales it gets the recognition altogether, because nobody forgets who helped their happy moments come true. Or don´t you remember who taught you how to ride a bicycle for the first time? We will invest more and more in packages and products involving experiential tourism, a branch that is based on the creation of a personal and unforgettable repertoire. It helps transforming your customer from a mere spectator to the main character in the trip. Want to find out how? Start turning the page. A big hug! Curta a nossa página no Facebook:

facebook.com/Trendoperadora

Siga a nossa conta no Twitter:

twitter.com/TrendOperadora

A revista Segue Viagem é uma publicação da TREND Operadora. Internet: www.trendoperadora.com.br. Tiragem: 10.000 exemplares. Projeto Gráfico: Tatiana Barboza. Diagramação: Carlos Montesanto e Marcos Silva Santos. Editora-Chefe e Jornalista Responsável: Camila Lucchesi (MTB 29.471 SP) segueviagem@ trendoperadora.com.br. Redação: Camila Lucchesi e Maria Clara Dunck. Revisão: Jussemara Varella. Tradução: ADL Traduções. Impressão: Neoband Gráfica e Editora. Colaboradores: Alessandra Assad, Carlos Xavier, Cecília Gaeta, Daniel Santos, Francis Moura Santos, Héracles Calazans, Jean Yves Poirey, Mário Braga, Maurício Góis, Nilda Brasil, Ronaldo Silva, Dra. Sylvana Braga. Gerente de Marketing: Olavo Medeiros. Analista de Marketing: Thaís Siqueira. Assessoria de Imprensa: Maria Clara Dunck. Redes Sociais: Thaise Salzgeber. Criação: André Barreto, André Torres, Cláudio Zenebon, Estível Junior, Fernando Figueiredo, Rosimeire Raven e Ulysses Badain. Divulgação: Andreia Anjos e Rogério Martini. Foto da Capa: EagleRider. Créditos de Fotos: Banco de Imagens, Shutterstock, Divulgação e Arquivo TREND. As demais fotos estão com o devido crédito. Para anunciar, entre em contato com nossa área comercial: publicidade@trendoperadora.com.br. Distribuição gratuita. www.revistasegueviagem.com.br


HOSPEDE SEUS CLIENTES POR TODO O BRASIL COM TARIFAS ESPECIAIS NOS HOTÉIS GOLDEN TULIP.

ER NT TEL I IP O UL Z H N T FO E L LD NA GO CIO NA

TU LO LIP UIS INN

CIDADE FOZ DO IGUAÇU - PR CUIABÁ - MT

GO PA LDE NT N AN TU AL LIP

RECIFE - PE

GO RE LDE CIF N E P TUL AL IP AC E

SALVADOR - BA SÃO PAULO - SP

BRASÍLIA-DF

GOIÂNIA - GO

GR

AN

DP

GO INT LDE ER N T AT UL LÂ IP NT ICO

RO BR YAL AL ASÍL TUL VO IA IP RA DA

PORTO ALEGRE - RS FORTALEZA - CE

U

NT

DE

L GO

TU BA LIP TIS INN TA CA

MP

OS

LIP

IP RO UL EI L T JAN A E Y RO IO D R

UBERLÂNDIA - MG

NATAL - RN

INT

LIP TU O EN ELH D L M GO VER O I R

VITÓRIA - ES

RIO DE JANEIRO - RJ

SA

GO PO LDE RT N T O VIT ULIP ÓR IA

BELÉM - PA

ÉM

EL

B LIP

T

S WE SS EL E DR OT AD E H SID

LA

ZA

L

TE

O EH NT A E ID DI ES AN PR ERL UB

TU LI CE P IN N N HIS TRO TÓ RIC O

TU DE LIP CO INN NV CE EN NT ÇÕ RO ES LIP TU N A E LD LAZ GO E P T IA

SÃO LUÍS - MA

SO NU LAR MB E S ER UIT ON ES E

U NT DE TE L GO GEN RE

A

AB

T

IP UL

INN

C

AC OP

NA

SO AM LAR ER E S ICA UI N TE

K

S

HA

M

ON PT

R PA


Conselho DE AMIGO palavra dos conselheiros

I

novação. Essa palavra está por trás de todos os nossos processos e também nos produtos que oferecemos aos nossos parceiros. Estar atento às novidades e movimentos do mercado faz parte do trabalho dos executivos do departamento Comercial. São eles que nos sinalizam as tendências e sugerem onde devemos investir nossas fichas para a criação de novos produtos ou para a modernização da oferta atual. Desta vez, nossas apostas se concentram em um nicho que vem chamando a atenção do mercado há alguns anos: o turismo de experiência. Em linhas gerais, essa vertente prioriza as sensações durante uma viagem. Não basta fazer as malas, ficar fora de casa por um período e trazer apenas belas fotos na bagagem. Os tours de experiência promovem interação com o que é peculiar naquele destino, proporcionando vivências únicas e enriquecimento cultural. Isso porque uma boa parcela dos consumidores de hoje não quer mais ter algo, simplesmente. É preciso que o produto ou serviço tenha algo a mais, desperte os sentidos de quem o possui. Não basta viajar para Dubai, é preciso vivenciar uma noite na pele de um antigo beduíno, com direito a jantar em tenda árabe e passeio de camelo. Entendeu a diferença? A equipe do Lazer vem trabalhando incessantemente para criar essas opções, como você pode conferir nas próximas páginas. Destacamos os produtos que envolvem experiências, como tours guiados de moto pelos Estados Unidos, passeios pela história brasileira em solo carioca, roteiro pelos melhores campos de tabaco do mundo em Cuba, e muito mais.

SV junho/julho 2013

Editorial

Experiências marcam, e tudo o que nos toca se torna inesquecível. Pelo lado dos negócios, o segmento funciona também como uma excelente ferramenta de fidelização para agentes de viagens e hoteleiros. Aproveite!

6

“Estar atento às novidades e movimentos do mercado faz parte do trabalho”

José Anjos

Diretor-conselheiro

“O segmento funciona também como uma excelente ferramenta de fidelização”

Washington Preti Diretor-conselheiro


Sara Millanez reverteu uma situação inicialmente negativa e fechou um grande negócio para a empresa

Cases de SUCESSO Sara Millanez é muito competente no que faz. Além de ser educada e muito rápida em suas respostas, ela briga pelo agente de viagens. Se a cotação não estiver a contento, ela renegocia com fornecedores e corre atrás, sempre buscando a satisfação dos clientes. No início do ano, uma negociação fechada por Sara Millanez mostrou ao mercado toda a garra e a competência da profissional do departamento de grupos internacional da TREND. De Recife (PE), Waldemar Wojciuk Jr. desejava fechar o pacote terrestre para um grupo de 30 passageiros com destino a Orlando e Miami, nos Estados Unidos. Com o pedido do cliente em mãos, Sara fez as cotações com os vários fornecedores – dois hotéis cinco-estrelas, serviços de receptivo nas duas cidades, ingressos para os parques, entre outros – e enviou o orçamento em menos de 72 horas. A resposta de Waldemar foi que o valor estava acima do proposto pela concorrência, mas Sara não desanimou. Renegociou com os fornecedores, conseguiu a tarifa que o cliente queria, reverteu a situação e fechou um grande negócio para a empresa. A atitude Waldemar Wojciuk JR. dela perante uma resposta negativa é um exemplo a ser Diretor da Mariwal Viagens seguido por todos os colaboradores! e Turismo – Recife (PE)

OPINIÃO DO

LEITOR “QUERO EM MEU NOME E EM NOME DA FEDERAÇÃO NACIONAL DE TURISMO (FENACTUR) E DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO TURISMO (CNTur) PARABENIZAR LUIS PAULO LUPPA PELO EDITORIAL PUBLICADO NA EDIÇÃO 10 DA REVISTA SEGUE VIAGEM. ALIÁS, VALE A PENA REGISTRAR QUE A REVISTA, POR SUA APRESENTAÇÃO E MATÉRIAS, É UMA DAS MELHORES DO TRADE TURÍSTICO.” MICHEL TUMA NESS Presidente da Fenactur Vice-presidente da CNTur

Agente DA VEZ Carlos Eduardo Lopes Portes. 31 anos. TRABALHA NA: Tripservice Agência de Viagens e Turismo Ltda.

8

IDADE:

LOCALIZADA NA CIDADE DE:

Itajaí (SC). CARGO: consultor de viagens. ESTADO CIVIL: solteiro. NO TURISMO DESDE: 2000. COMEÇOU TRABALHANDO NO: Arquivo Pessoal

SV junho/julho 2013

Agente Falando

NOME:

departamento de reservas (hotel). NA SUA ÁREA GOSTA MAIS DE:

atendimento corporativo.

exterior – Cancún (México); Brasil – Morro de São Paulo (BA).

DESTINOS FAVORITOS:

DESTINOS MAIS PEDIDOS: Manaus, São Paulo, Salvador, Recife. O MAIOR DESAFIO PARA O TURISMO NO BRASIL:

serão os megaeventos esportivos, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, pois teremos uma maior divulgação e exposição por meio da mídia. Haverá uma completa modificação da infraestrutura do país, como a hotelaria, os meios de transporte e a melhoria da qualidade de serviços.


10 Colunistas Dicas de gestão e sugestões para agregar valor à oferta

ID Brasil Uma nova face do Rio de Janeiro promovida em roteiros a pé e de bicicleta

HOTEL NACIONAL Três opções estreladas para turistas de negócios e lazer

Seguindo viagem com... Cecília Gaeta, professora e defensora do turismo de experiência

16 26 36 39 40 42 46

HOTEL INTERNACIONAL Três hotéis sofisticados em diferentes destinos do continente americano

EXPERIENCIAS DE VIAJANTE A história do casal que percorreu os quatro cantos do mundo em um carro adaptado

CULTURA Vivência antropológica e belos visuais são destaques no passeio às favelas cariocas

GASTRONOMIA Confira a dieta ideal para o turista ativo e aprenda a fazer um prato saboroso e saudável

CONSUMO Tour exclusivo percorre os campos de cultivo do melhor tabaco do mundo em Cuba

UNIVERSO DO HOTELEIRO Dicas relacionadas à legislação trabalhista

Parceria Localiza entra para o portfólio e oferece condições especiais aos clientes TREND

Atendendo Bem Um roteiro exclusivo para maratonistas e toda a magia de um cruzeiro muito especial

ID Mundo Quatro passeios fora do convencional que combinam turismo com lembranças marcantes

54 58 62 64 66 68

CURIOSIDADES

76

ESPACO TREND

Conheça o perfil do turista interessado em visitar as comunidades da capital fluminense

Agenda Os eventos relevantes ao turismo de junho e julho

SAUDE Saiba mais sobre a alimentação funcional, vertente que promete ajustar o organismo

70 74 Os acontecimentos mais importantes de abril e maio

SV junho/julho 2013

9


do guin

via

c gem

om.

..

NDER DEFE D N ER A ACH TE ,A AETA TOURISM G A E ÍLI CEC IENC PER X OF E

A EM T DO LICA A S IO EXP LA D U EST SIL, ELA REVE S RA ITOS E ONAI B SI NO CE S I N F IAR O O C I R C F P E OS IC OS E BEN TOP O E H S T COM DEM IALIST IN CONCEPTS S L PO THE SPEC ONA

Arqu

esso ivo P

al

Se

, A T E A G E A I L Í C O E D C FESSORA E D PROFENSORA O CIA E M D RIS ÊN TU PERI EX

SV junho/julho 2013

I A INS PLA PROFESS EFITED X E , N AZIL LS HOW N BE BE R B IN EA CA REV D N A

10

A Pedagogue that studied at the University of São Paulo, Phd in education and an Academic Coordinator Of the post-graduate tourism and hotel management courses at Senac-SP University Center. This is Cecilia Gaeta, who, in partnership with Panosso Alexandre Neto, Phd in tourism at the School of Arts, Sciences and Humanities (EACH/USP) became references in Brazil when it comes to experience tourism. And in order to explore this theme a bit more, they organized studies of more than 20 authors and published the book Experiential Travel. The initial idea, according to the teacher, was to “present the academic and scientific discussion regarding this phenomenon to the national scenario“. Released in 2010 by Editora Senac, the book of this couple was second place in the Tourism and Hospitality category of the prestigious Jabuti literature prize. It became a reference as it presents the topic in a clear manner, with reflections and examples that can serve as a parameter to

P

edagoga pela Universidade de São Paulo, doutora em educação e coordenadora acadêmica dos cursos de pós-graduação de turismo e hotelaria do Centro Universitário Senac São Paulo. Essa é Cecília Gaeta que, em parceria com Alexandre Panosso Neto, professor livre-docente em turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH/USP) tornaram-se referências no Brasil quando o assunto é turismo de experiência. E foi para explorar mais esse tema que eles organizaram os estudos de mais de 20 autores e publicaram o livro Turismo de Experiência. A ideia inicial era, nas palavras da professora, “apresentar a discussão acadêmica e científica desse fenômeno ao cenário nacional”. Lançada em 2010 pela Editora Senac, a obra da dupla ficou em segundo lugar na categoria Turismo e Hotelaria do prestigiado Prêmio Jabuti de Literatura. Virou referência ao tratar o tema de forma clara, com reflexões e exemplos que podem servir de parâmetro aos profissionais da área. Confira as dicas nessa entrevista.

Em que consiste o turismo de experiência? O fenômeno turístico, para muitos e por muito tempo, esteve associado à mudança de rotina, a passeios para conhecer ambientes novos, a atividades diferenciadas de lazer. Porém, na atualidade, tem se apresentado como uma nova representação de viajar, nova prática cultural e representação social. Os turistas, em geral, são híbridos. Querem tudo: o simples e o complexo, o standart e o específico, o individual e o massificado. Porém, todos querem “algo mais”. Algo que agregue valor perceptível, que proporcione experiências


O turismo de experiência é um tipo de serviço customizado. Seu sucesso depende do entendimento

“EXPERIENTIAL TOURISM IS A CUSTOMIZED TYPE OF SERVICE. ITS SUCCESS DEPENDS ON THE UNDERSTANDING OF EACH TRAVELER NEEDS”

das necessidades de cada viajante

ímpares, individuais e personalizadas que serão vivenciadas durante a viagem e sua fruição. Ele não quer ser espectador passivo em sua viagem; o foco agora é vivenciar sensações! Quer trazer na bagagem o sentimento de ter vivido um momento único, marcante, inesquecível! Esse é o fenômeno que os especialistas chamam de turismo de experiência. Quando esse conceito começou a ganhar força? Percebemos que o turismo de experiência começou a se manifestar acompanhando uma das significativas mudanças de valores que temos observado em nossa sociedade atual: o valor puramente econômico das coisas diminuiu. Os clientes mudaram seu conceito de consumo: necessitam de “algo a mais”, que proporcione sensações que diferenciem uns itens dos outros e permitam a seleção e a aquisição a partir de necessidades individuais. A atividade turística não fica imune a essa transformação. Não só porque sua sobrevivência depende da adaptação às mudanças da sociedade e do atendimento das expectativas do cliente, mas porque o consumidor do turismo e o contexto no qual se integra apresentam, atualmente, características que favorecem a experiência e nos levam a pensar na autenticidade dos produtos e serviços.

Foto: Jaci Corrêa

the professionals in the area. Check out the tips on this interview. What is experiential tourism? The tourism phenomenon, for many and for a long time, was associated to the routine change, tours to get to know new environments, different leisure activities. However, nowadays, it has been presented as a new travel representation, a new cultural practice and social representation. The tourists, generally, are hybrids. They want it all: simple and complex, standard and specific; individual and mass. However, they all want “something more“. Something that can add on noticeable value that can provide unique, individual and customized experiences that will be experienced during the trip and its enjoyment. They don’t want to be passive spectators during their trip; the focus now is experiencing sensations! They want to bring the feeling of having lived a unique, striking, unforgettable moment back in their luggage! This is the phenomenon that experts call experiential tourism. When did this concept gain strength? We´ve noticed that experiential tourism began manifesting itself along with a significant value change that we have observed in our current society: the purely economic value of things has decreased. Customers changed their consumption concept: they need “something more” that can provide sensations that differentiate items and

SV junho/julho 2013

11


A Nova Zelândia é exemplo mundial do Essa vertente está relacionada à economia da experiência? Sim, o conceito vem dessa teoria, da década de 1990. Os primeiros estudos mundiais sobre o turismo de experiência surgiram há uma década, ou um pouco mais. No Brasil, o conceito existia deste então, mas ganhou força quando o governo federal, por meio do Ministério do Turismo, criou o Tour da Experiência, em 2006 (www.tourdaexperiencia.com.br). Além disso, o livro Turismo de Experiência, lançado em 2010, apresentou ao cenário nacional a discussão acadêmica e científica deste novo fenômeno. O livro reúne os melhores exemplos brasileiros nesse segmento? Alguns trabalhos foram escritos sobre o tema, sendo que dois podem ser considerados precursores da discussão: A Sociedade dos Sonhos, do dinamarquês Rolf Jensen, e A Economia da Experiência, dos americanos B. Joseph Pine II e James H. Gilmore. A partir desses estudos, começamos a pesquisar sobre turismo de experiência e convidamos alguns estudiosos da área a participar. Para nossa surpresa, várias foram as contribuições. Procuramos incluir no livro aquelas que nos pareceram mais representativas da discussão proposta.

SV junho/julho 2013

Existe algum país que seja considerado precursor na divulgação de produtos desse nicho?

12

Sim. A Nova Zelândia é exemplo mundial do turismo de experiência por saber aliar a fruição da natureza e dos esportes radicais com o turismo. Mas existem muitos destinos específicos, tais como povoados no interior da Espanha, provas de vinhos na França, praias paradisíacas na Ásia, natureza intocada na Costa Rica, passeios com os big five na África, entre outros. Atualmente podem ser encontrados vários relatos sobre essa tendência no Brasil e no exterior, descritos e analisados em capítulos de nosso livro: “Lendas, contos de fadas e mitos dos Alpes”, “O caso do The Couchsurfing Project”, “Once Upon a

turismo de experiência por saber aliar a fruição da natureza e dos esportes radicais com o turismo

enable selection and acquisition based on individual needs. Tourism is not immune to this transformation. Not only because its survival depends on adapting to changes in society and meeting the expectations of the client, but because tourism consumers and the context they are integrated in, currently presents characteristics that favor the experience and lead us to considering the authenticity of products and services. Does this component experience economy?

“NEW ZEALAND IS A WORLD WIDE SAMPLE OF experiential TOURISM AS IT ALIGNS ENJOYING NATURE AND RADICAL SPORTS WITH TOURISM“ Bjorn Stefanson/Shutterstock.com

relate

to

Yes, the concept comes from this theory, from 1990. The first worldwide studies regarding experiential tourism emerged a decade ago or a bit longer. In Brazil, the concept existed ever since then, but gained strength when Federal Government, through Ministry of Tourism, created Experiential Tour, in 2006 (www.tourdaexperiencia.com.br). In addition to this, “Experiential Tourism”, a book released in 2010, presented the academic and scientific discussion regarding this new phenomenon to the national scenario. Does the book gather together the best Brazilian examples in this segment? Some studies were written on the subject, being that two can be considered pioneers in the discussion: The Society of Dreams, written by Danish, Rolf Jensen, and The Experience Economy, written by Americans B. Joseph Pine II and James H Gilmore. Based on these studies, we began researching on experiential tourism and invited some scholars in the area to participate. To our surprise, there were several contributions. We tried to include those that seemed more representative of the proposed discussion, in the book. Is there any country that is considered a pioneer in disseminating products in this niche? Yes. New Zealand is a worldwide sample of experiential tourism as it aligns enjoying nature and radical sports with tourism. But there are many specific destinations, such as villages in the interior of Spain, wine tasting in France, paradisiac beaches in Asia, untouched nature in Costa Rica, tours with the big five in Africa, among others. Currently several reports on this tendency in Brazil and internationally can be found, described and analyzed in chapters of our


O profissional de turismo hoje Hotel... A valiosa experiência de estar em um lugar que é, em tudo, muito diferente da sua casa”, “Reconstruir a experiência turística com base nas memórias perdidas da região do Algarve”. Na sua visão, como esse mercado evoluiu por aqui? Pelo que conhecemos, o livro Turismo de Experiência foi pioneiro ao tratar desse tema, contribuindo com informação e promovendo discussões e reflexões tanto para estudiosos quanto para profissionais do turismo. O objetivo era esclarecer o conceito e exemplificar. A partir de então, vários relatos e iniciativas sobre atividades correlatas nos foram apresentados. Sabemos de teses de doutorado que já foram feitas sobre o tema, inspiradas pelo livro. Também dissertações de mestrado em turismo, realizadas nos programas de mestrado existentes no Brasil. A última, apresentada em maio na Universidade de Caxias do Sul, propôs novos modelos e critérios para definir a experiência turística e saber como o turismo pode ser definido como turismo de experiência. Onde esse segmento é explorado corretamente no Brasil? Prefiro me manter neutra e oferecer apenas os segmentos indicados pelo tour da experiência, entre eles a Costa do Descobrimento (BA), Belém (PA), Serra Carioca (RJ), Bonito (MS) e Região da Uva e do Vinho (RS). Vale destacar que qualquer destino pode ser de experiência memorável, desde que tenha todos os critérios exigidos para que se possa desenvolver esse tipo de turismo. Como os hoteleiros brasileiros podem formatar programas de experiência em seus estabelecimentos? No turismo de experiência, os turistas passam a ser considerados colecionadores de vivências, e não compradores de serviços. Destinos são experiências, mais que características ou atributo. Diante dessa realidade, os representantes do mercado turístico, nas áreas de viagens,

deve extrapolar a característica de prestador de serviço e se constituir um consultor de experiência

“THE TOURISM PROFESSIONAL NOWaDAYS MUST GO BEYOND THE SERVICE PROVIDER CHARACTERISTIC AND BECOME An EXPERIENCE CONSULTANT“

Foto: Camila Lucchesi

book: “Legends, Fairy Tales and myths of the Alps”, “The Couchsurfing Project Case“, “Once Upon a Hotel ... The valuable experience of being in a place that is, in all, very different from your House“, “Rebuild the tourism experience based on the lost memories of the Algarve region”. In your vision, how did this market evolve around here? By what we know, Experiential Tourism book was a pioneer in dealing with this theme, contributing with information and promoting discussions and reflections for scholars and tourism professionals. The objective was to clarify the concept and provide examples. From then on, various reports and initiatives on related activities were presented. We know of doctorate thesis that were already written on the theme, inspired by the book. Also master’s thesis on tourism, performed through the master´s programs existing in Brazil. The latest, presented in May at University of Caxias do Sul, proposed new models and criteria to define the tourist experience and know how tourism can be defined as experiential tourism. Where is this segment explored correctly in Brazil? I prefer to remain neutral and only offer the segments suggested by the experiential tour which includes Costa do Descobrimento (BA), Belém (PA), Serra Carioca (Rio de Janeiro), Bonito (MS) and the Grape and Wine region (RS). It is worth mentioning that any destination can be a memorable experience, as long as it has all the criteria required so that this type of tourism can be developed. How can Brazilian hotels format experience programs in their establishments? In experiential tourism, tourists are considered experience collectors and not service purchasers. Destinations are experiences, more than features or attributes. In light of this reality, market tourism representatives, in the travel, entertainment, events, hosting, transport and restaurant segments should suit their equipment, activities, services and resources, in order to provide a striking experience to tourists. From the simplest initiatives of creating

SV junho/julho 2013

13


Natursports / Shutterstock.com

entretenimento, eventos, hospedagem, transporte e gastronomia, devem procurar adequar seus equipamentos, atividades, serviços e recursos humanos de modo a proporcionar uma experiência marcante aos turistas.

an atmosphere that meets the expectations of people’s imaginations, to the most sophisticated hosting environments, gastronomic experiences, or route customization are actions that are valid to intensify the sensations and provide an unforgettable experience to the tourist.

Desde as mais simples iniciativas de criar atmosfera que atenda às expectativas do imaginário das pessoas até as mais sofisticadas ambientações de hospedagem, experiências gastronômicas ou personalização de roteiro são ações válidas para intensificar as sensações e proporcionar uma experiência inolvidável ao turista.

What do the travel agencies that want to invest in this niche need do to explore it well ? Experiential tourism is a type of individual customized service. Its success depends on understanding the needs of each traveler, therefore, it goes beyond technical issues and advances in social, psychological, affective, mythical, emotional, and fantastic spheres. This proves that beyond looking for “differentiated routes´´, it is necessary to train and qualify teams.

O que as agências de viagens que desejam investir nesse nicho precisam fazer para explorá-lo?

Today’s tourism professional must go beyond the service provider characteristics and become an experience consultant, that knows how to point out the right scenario and creates conditions so the experiences that the client wants to go through may happen.

SV junho/julho 2013

O turismo de experiência é um tipo de serviço individualizado, customizado. O seu sucesso depende do entendimento das necessidades de cada viajante, portanto, supera as questões técnicas e avança no plano social, psicológico, afetivo, mítico, emocional, fantástico. O que evidencia que, mais do que procurar “roteiros diferenciados”, é necessário formar e qualificar equipes.

14

Is there any agency that provides support to these actions in the country? And what about training?

O profissional de turismo hoje deve extrapolar a característica de prestador de serviço e se constituir um consultor de experiência, que saiba apontar o cenário certo e criar condições para que as vivências pelas quais o cliente queira passar possam acontecer.

simples iniciativas

Existe algum órgão que dê suporte a essas ações no país? E quanto à capacitação?

ambientações são

O Ministério do Turismo tem feito um trabalho nesse sentido, bem como as associações locais de turismo, que também atuam nessa direção. A capacitação nesse segmento é um gargalo que ainda temos na área do turismo no Brasil. A infraestrutura é outro ponto fraco. Porém, tais problemas serão superados quando se compreender que o turismo e a sociedade são faces da mesma moeda e não podem ser vistos de forma separada na atual época de consumo de experiências.

Desde as mais até as mais

Ministry of Tourism has performed work in this sense, as well as local tourism associations, which also perform in this segment. Training in this segment is a bottleneck that we still have in Brazilian tourism. Infrastructure is another weak point. However, such problems will be overcome when it is understood that tourism and society are sides of the some coin and can be seen separately in the current era of experiential consumption.

sofisticadas ações válidas para intensificar sensações

“THE SIMPLEST INITIATIVES TO THE MOST SOPHISTICATED SURROUNDINGS ARE ACTIONS THAT ARE VALID TO INTENSIFY SENSATIONS“


Como é bom poder nos dirigir novamente aos nossos parceiros, agentes de viagens e fornecedores. Nesta edição, nossos colunistas trazem conceitos e experiências sobre as melhores práticas de gestão e debatem sobre busca de conhecimento como fator de transformação e inovação. Nós, do Trend Training Center (TTC), temos orgulho de anunciar o início do Processo de Certificação, cujo foco principal está centrado na garantia da capacitação de nossas equipes de trabalho e dos indivíduos que as compõem. Já temos como conceito implantado só liberar o colaborador para trabalhar em qualquer posição da empresa depois de ter sido treinado em todas as ferramentas, métodos e processos que envolvam sua atuação específica. O que buscamos com isso? Simples: formar uma Equipe de Alta Performance (EAP). Como regra, uma equipe de alta performance só se faz com treinamentos e mais treinamentos, sendo estes com o objetivo de melhorar as ações do dia a dia e permitir que os colaboradores possam crescer dentro da empresa. Esta visão é importante porque a TREND está sempre oferecendo possibilidade de crescimento na carreira. Assim, preparamos nosso colaborador para melhor atender os nossos parceiros, tanto no dia de hoje como no futuro, sempre com qualidade e eficiência.

Colunistas

Nesta edição também trazemos muitas informações sobre o turismo de experiência. Atrações e destinos no Brasil e no mundo que atendem a esse segmento já fazem parte do portfólio de produtos TREND em destaque e estão prontos para serem ofertados aos clientes de nossos parceiros. Aos agentes de viagens, chamamos especial atenção para o produto lançado em abril e que vem colaborando para o sucesso da TREND: HELICÓPTERO. Somos a primeira operadora de TURISMO a disponibilizar a venda desta opção de transporte, que é sucesso garantido em uma cidade como São Paulo. Por meio do TTC, via e-learning, é possível obter os conhecimentos de como operar as demandas deste produto. Dessa forma, os agentes de viagens poderão acessar a qualquer tempo e hora tais ensinamentos. Aproveitem! Fiquem atentos às chamadas de treinamento via videoaula em nosso canal de Ensino a Distância (EAD). Visitem e façam uso constante desta poderosa ferramenta, que foi feita para vocês: www.elearningtrend.com.br

MATERIAL DE APOIO: O ambiente de ensino A distância tem sala virtual, tutoriais on-line, podcasts e outros recursos interativos que estimulam os alunos

SV junho/julho 2013

Até breve!

16

Carlos Xavier é formado em Engenharia Eletrônica, com pós-graduação em Engenharia Econômica. Especializou-se em Estratégia e Desenvolvimento pela Escola Superior de Guerra, e em Gestão pela FGV, Cobra e no MoDA. Foi gestor em indústrias como Cobra Computadores e Remington, e consultor para o Hard Rock Café, Gonvarri, Rock in Rio Café, Grupo Multiplan, Renasce, Parque da Mônica, Banco Bozano Simonsen, Banco Meridional, Aliança Formas e Escoramentos, e Betunel-Koch. Desde 94 atua na área de pessoas e é Diretor de Engenharia Humana da TREND Operadora desde 2010. E-mail: cxavier@trendoperadora.com.br


SV junho/julho 2013

17

Por que você me abandonou? - Parte II

1. Vender característica. Característica é atributo, qualidade. Benefício é o valor da qualidade. Desta forma, chegamos à conclusão que valor menos custo é igual a benefício. Então, foque na criação de valor e não na objeção do preço. Sim, perdemos clientes por causa de preço, mas eles representam apenas 9% das perdas. O grande desafio é descobrir pelo que o cliente pode pagar mais, pois ele sempre está disposto a pagar mais por algo. Muita gente ainda confunde preço com valor. Não compramos produtos nem serviços, mas sim os benefícios que eles nos proporcionam. Cada cliente tem um valor diferente. Pense nisso! 2. Atender sem prioridade. Será que as empresas pioraram seu atendimento ou as expectativas dos clientes aumentaram ainda mais? E o que fez as expectativas dos clientes aumentarem tanto? O bom atendimento, principalmente. Entrega no dia seguinte, compras 24 horas pela internet, avisos instantâneos por e-mail sobre mudanças e outros pequenos detalhes são capazes de fazer toda a diferença. O segredo para manter os clientes satisfeitos parece simples: atender às expectativas de atendimento prometidas. Mas nunca prometa algo que sabe que está fora do seu alcance. 3. Ser indiferente à experiência que o cliente tem com você. Notícias ruins se espalham rapidamente e problemas no atendimento são encarados como ofensa pessoal. Dificuldade para encontrar um vendedor, atendimento rude e longas filas no caixa foram as principais causas de insatisfação entre os consumidores americanos, de acordo com o estudo “Consumidores em risco: insatisfação no varejo”, conduzido pela Wharton School of Business, da Universidade da Pensilvânia, e pela consultoria The Verde Group. Uma das conclusões é que um terço dos consumidores que passam por uma experiência ruim contará o incidente a mais quatro pessoas. Nos últimos 12 meses, 50% dos respondentes de uma pesquisa decidiram não visitar determinada loja porque souberam da experiência negativa de outra pessoa com aquela loja. 4. Pensar que cliente que reclama é cliente chato. Apesar de o cliente queixoso antecipar soluções, ele ainda é visto por um grande número de empresas como uma pessoa chata e difícil de contentar. Pesquisas da Technical Assistance Research Programs, de Washington, mostraram que apenas 4% dos clientes insatisfeitos reclamavam. Analisando um grupo de antigos compradores

Shutterstock

Na edição anterior, contamos a história de Carlos. Cliente de um restaurante há mais de 20 anos, ele não obteve retorno da gerência sobre uma situação desagradável e deixou de frequentar o estabelecimento. O proprietário cometeu uma incoerência administrativa, situação bastante comum no cotidiano empresarial. Confira mais alguns tópicos do que você precisa deixar de fazer para evitar perder clientes.

De tanto pensarmos no custo, acabamos deixando de pensar no valor de cada cliente que migrou para a concorrência, percebeu-se que para cada reclamação que a sede de uma companhia recebia existiam outros 26 clientes descontentes, incluindo uma parcela enorme que jamais voltaria a comprar daquela empresa. Entre 65% e 90% dos clientes insatisfeitos foram embora sem falar uma única palavra. 5. Achar que gerenciamento de clientes é burocracia desnecessária. Ainda que você faça tudo o que está a seu alcance para fidelizar clientes, é possível que alguns deles o abandonem. É imprescindível que você mensure esses números: o volume perdido de clientes precisa ser emparelhado com a entrada de novos clientes para delinear a situação verdadeira da empresa. Cruzar os números ajuda a mostrar como você está lidando com o gerenciamento de clientes, mas também é muito importante levantar as razões que os levaram a decidir não fazer mais negócios com você, de modo que possa realizar mudanças nesse cenário. Se o dono do restaurante em que Carlos era cliente há quase 20 anos tivesse feito pelo menos uma dessas coisas, teria conseguido reter esse cliente tão valioso. Talvez um dos maiores erros seja que de tanto pensarmos no custo, acabamos deixando de pensar no valor de cada cliente. Afinal, quanto custa e quanto vale um cliente como esse?

Alessandra Assad é diretora da AssimAssad Desenvolvimento Humano. Formada em Jornalismo, pós-graduada em Comunicação Audiovisual e MBA em Direção Estratégica, é professora universitária e em MBAs, colunista de vários meios de comunicação e palestrante. De 2003 a 2009, atuou como diretora de redação da VendaMais, a maior revista de vendas do Brasil. É autora do livro Atreva-se a Mudar! – Como Praticar a Melhor Gestão de Pessoas e Processos. E-mail: alessandra@alessandraassad.com.br. Site: www.alessandraassad.com.br


Preços justos ou abusivos?

Isso não ocorre apenas na Cidade Maravilhosa, mas também em vários destinos do país durante os momentos de alta ocupação. A polêmica causa muita preocupação no mercado, especialmente por conta da imagem do país durante a realização dos megaeventos esportivos que acontecerão nos próximos anos. A Copa das Confederações, o principal teste de infraestrutura antes da Copa do Mundo da Fifa, acabou de ser disputada no país.

SV junho/julho 2013

Colunistas

Cabe aqui um importante questionamento. Todos os profissionais atuantes no trade turístico brasileiro e, principalmente, os hoteleiros devem se perguntar constantemente se o produto oferecido ao cliente está condizente com o valor praticado. Serviços e estrutura de excelência, manutenção de áreas de lazer, qualificação do quadro funcional, investimentos periódicos em retrofit e modernização, entre outros aspectos, encarecem o preço final. Mas, nesse caso, a experiência proporcionada ao cliente valida o preço, considerado justo frente aos benefícios concedidos. Na alta temporada, a concorrência maior pelos leitos pode justificar um eventual aumento.

18

O problema é que estamos cansados de ouvir histórias de hotéis extremamente desgastados que cobram diárias que não condizem com a estrutura oferecida sob a justificativa de estarem em alta temporada. Isso, sim, é abuso! Não há nenhum mal em elevar as tarifas, isso permite o crescimento de toda a cadeia, dos hotéis, das operadoras e das agências de viagens. Mas que seja feito de forma justa. Não devemos pensar em aproveitar a alta ocupação apenas

Shutterstock

No final de fevereiro, a capital paulista sediou a oitava edição do Latin American Corporate Travel Experience (Lacte). O evento atraiu um público recorde ao Grand Hyatt, a imensa maioria composta por gestores de viagens corporativas. Entre os muitos temas abordados, um dos pontos que mais atraíram a atenção dos profissionais presentes foi o debate sobre os preços abusivos praticados pela hotelaria do Rio de Janeiro.

A Copa das Confederações É um bom parâmetro para medir a satisfação do consumidor como desculpa para aumentar a receita das empresas. Isso se chama oportunismo. Pesquisas internas comprovam que o cliente não reclama por pagar caro, mas por não receber por aquilo que pagou ou por recebê-lo com qualidade inadequada. Com os preços disparados, a Copa das Confederações é um bom parâmetro para medir a satisfação do consumidor. Se os turistas não desfrutarem acomodações confortáveis e serviços condizentes com o investimento para se hospedar nas cidades-sede, as queixas começarão a chegar antes mesmo de o mês terminar. Será apenas questão de tempo. Esse tipo de problema mancha não apenas a imagem do empreendimento, mas também prejudica o destino turístico onde ele está inserido. Além disso, mostra despreparo e diminui a atratividade para a captação de grandes eventos, especialmente os mundiais. Fiquemos atentos!

Daniel Santos é Vice-Presidente Comercial da Holding TREND, onde trabalha há 13 anos. Já atuou como gestor de viagens nas Lojas Marisa e Lojas Brasileiras, e é formado em Administração e Marketing, com MBA Executivo Empresarial pela Fundação Dom Cabral.


SV junho/julho 2013

19

Gerenciamento de Projetos de Software Os projetos de desenvolvimento de software são um desafio distinto quando comparados a outros tipos de projetos. As pessoas estão mais dependentes de programas, desde um simples usuário doméstico até empresas do turismo com necessidade de acesso on-line. Todos ficam mais exigentes, e os desafios vão além dos problemas de processos e procedimentos.

A má notícia é que uma correta análise dos requisitos não depende apenas do gerente de projetos, mas também do cliente. Muitas vezes, ele não sabe o que realmente quer que o sistema faça e acaba não informando de maneira clara. O gerente de projetos deve manter contato constante com o cliente e não achar que uma breve conversa é suficiente para desenvolver um sistema corretamente. Outro ponto fundamental é responder à famosa pergunta “quando vai ficar pronto?”. Você pode visitar um estádio em construção para a Copa do Mundo e definir com precisão se ele está próximo de ser acabado, mas você consegue fazer isso com um software? Em busca de agilidade, muitas vezes atropelamos etapas importantes do desenvolvimento, como os testes, por exemplo, o que pode comprometer a qualidade. Os consumidores querem mais opções de hospedagens ou destinos, porém às vezes não sabem realmente o que desejam. Temos de manter contato com os clientes com frequência, trabalhar como consultores. Devemos nos capacitar, tirar o máximo proveito das ferramentas, aumentar nosso conhecimento. E sempre nos preocupar

Shutterstock

Nas indústrias ou na construção civil, os requisitos, as características que o produto deve ter, são facilmente identificáveis. Um software é um produto que impõe dificuldades importantes para o gerente de projetos, já que a incerteza nos requisitos é o maior motivo de preocupação.

Muitas vezes atropelamos etapas importantes do desenvolvimento, o que pode comprometer a qualidade com a qualidade e em criar facilidades para superar as expectativas dos nossos clientes. Qualquer pessoa pode se tornar gerente de projetos. O mercado de software não é regulamentado, não há um órgão de classe, e esse também é um dos obstáculos. É comum que as empresas recorram a especialistas que não possuem conhecimento específico adequado, colaborando para o fracasso nos projetos. O outro lado da moeda é que o conhecimento técnico pode ser adquirido por alguém com bons hábitos e atitudes, como trabalhar com objetivos, motivação e compartilhar conhecimento.

Héracles Calazans é formado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie e especialista em Gerenciamento de Projetos pelo Senac, com as certificações PMP® e Scrum Master. Na TREND desde 2010, atuou como negociador no Departamento Comercial e hoje é Gerente de Projetos de TI. E-mail: hcalazans@trendoperadora.com.br


Shutterstock

Segurança alimentar: compromisso de todos Felizmente – ou será finalmente? – estamos nos conscientizando da vital necessidade de cuidar com prioridade da segurança alimentar. São muitas as crenças errôneas e os temas falsos que nos cercam no que se refere a questões de alimentação. A segurança alimentar não é um assunto banal, que pode ser tratado superficialmente, pois está em jogo a saúde de todos nós. Nossos consumidores (e cada um de nós) não têm dúvida alguma da estreita relação entre a boa saúde e a boa nutrição, porém, nem todos nós sabemos claramente quais são as medidas a adotar para que esse binômio seja estritamente cumprido. A limpeza e desinfecção das áreas onde guardamos e preparamos alimentos é, obviamente, etapa importante, tendo em vista, sobretudo, que restauranteiros e hoteleiros nem sempre têm garantia de como seus insumos foram manuseados e guardados até que cheguem aos estabelecimentos. Também não conseguem saber com precisão como os referidos produtos foram manuseados em seus próprios estabelecimentos. Diante desse relevante tema, achamos oportuno que os restauranteiros e hoteleiros façam, a si próprios, algumas perguntas: 1. Qual é a frequência da limpeza e desinfecção em meu estabelecimento? 2. Qual é o método de limpeza e desinfecção utilizado?

SV junho/julho 2013

Colunistas

3. Para fazer esse trabalho, que equipamentos e produtos são utilizados?

20

4. Qual é a pessoa responsável por essas tarefas e de que orientação técnica dispõe? 5. Quais são os meus critérios de limpeza e desinfecção? 6. Que valor devo conferir a essas atividades? 7. Devo visitar as instalações dos fornecedores dos alimentos que me são enviados? Quando falamos em limpeza e desinfecção, referimo-nos

Hoteleiros nem sempre têm garantia de como os insumos foram manuseados e guardados não só às áreas onde alimentos e material de cozinha são guardados, mas também a todos os itens de um estabelecimento fornecedor de refeições. Incluem-se desde os componentes do mise-en-place até os locais onde são guardados, sobretudo depois de sua lavagem e higienização, bem como os componentes que são trazidos à mesa, como grelhas portáteis, réchauds, vasilhas ou travessas, e também a roupa de mesa (toalhas, guardanapos, cobre-manchas, etc.). Em uma de nossas inspeções em restaurante, encontramos colônias de insetos nos ventiladores e no aparelho de arcondicionado, que, em virtude do racionamento, ficaram desativados durante quatro meses. Mais recentemente, ao ser constatado um defeito no telefone da cozinha, o técnico verificou que a razão da inoperância do aparelho devia-se a um fato inusitado: em seu interior estava instalada uma progressista colônia de baratas. Para ter êxito, não existe segredo. A receita é: treinar, treinar, treinar, motivar, motivar, motivar...

Mário Braga é diretor-executivo e CEO de AUDIT HOTEL e HOTEL LABOR, divisões especializadas no apoio à gestão hoteleira, e consultor de hotelaria e restauração. E-mail: mbragarc@unisys.com.br


Shutterstock

SV junho/julho 2013

21

Mentiras que podem destruir os profissionais de turismo (parte 2) Na edição passada, falamos sobre cinco mentiras muito comuns no mercado, mas que podem destruir os negócios e impedir o crescimento profissional de quem trabalha no ramo. Você acha que o mercado está uma droga? Só tem escutado objeções e mais objeções dos clientes? Melhore o que está dentro de seu cérebro e o mercado baterá palmas para você, pois não é o setor de turismo que está ruim. São as mentiras em que acreditamos que nos impedem de crescer. Confira outros cinco mitos famosos do mercado que analisaremos agora e lute para destruir essas falsas verdades. Só assim sua empresa ganhará pontos preciosos sobre os concorrentes.

Não é o setor de

1. A INTERNET VAI ACABAR COM AS VENDAS NAS AGÊNCIAS, POIS NO FUTURO EU VOU COMPRAR TUDO SEM SAIR DE CASA. turismo que está ruim. É verdade que a internet vai facilitar o trabalho das agências que são indispensáveis. As dispensáveis? São aquelas que não se São as mentiras em que atualizam na revolução da Era da Imprevisibilidade e do Caos. Pense: a internet oferece a mesma emoção de um vendedor acreditamos que nos interno preparado? Pense de novo. Ao dizer que a internet vai destruir seu negócio, você está negociando apenas centrado em impedem de crescer você. Se negociar com orientação para o cliente, você dirá: meu querido cliente tem várias opções para comprar de mim. Agora, eu posso prestar um atendimento fantástico até pelo computador! 3. BOM VENDEDOR DO SETOR TURÍSTICO É AQUELE QUE CONHECE TUDO SOBRE SEU PRODUTO/SERVIÇO. Esta é 2. O SUCESSO EM TURISMO COMEÇA COM UM BOM uma meia-verdade, logo é uma mentira. Bom vendedor é o RELACIONAMENTO DE AMIZADE COM O CLIENTE. Não! que conhece seu produto e as necessidades, oportunidades Esqueça o conceito da atração fatal. O sucesso em vendas e problemas de seus clientes, transformando tudo isso em começa na sua mente, com a crença de que você é um soluções interessantes. Senão, ele será um vendedor 50%. Ou movimentador das riquezas de um país e uma das colunas da um bem-falante. E conversa não vende mais. macroeconomia mundial. Começa com sua fé em Deus de que tudo vai dar certo, se você pesquisar e fizer a coisa certa. O 4. BOM VENDEDOR É AQUELE QUE SORRI SEMPRE, POIS O SORsucesso em vendas termina com um bom relacionamento de RISO É UM DOS PILARES DO SETOR DE TURISMO. Meia-mentira, amizade com seu cliente, que você pode chamar de marketing pois o vendedor empático ganha sempre do vendedor simpático. de relacionamento ou fidelização. Esse é o começo do meio. O E empatia nem sempre é sorrir. É sintonizar, sentir, sofrer com o “começo do início” é a prospecção de mercado. Qual o segredo? cliente. Às vezes, você faz isso com as lágrimas, não com sorrisos. É simples. Escolha um mercado prospectivo (por exemplo: 5. A ÚNICA COISA QUE INTERESSA É PREÇO. Pare de pensar viagens para idosos). Transforme o mercado prospectivo em em preços e venda agregando serviços e valor a seu cliente. mercado potencial. Transforme o mercado potencial em clientes. Transforme clientes em amigos. E seduza seus amigos, pois o Elimine esses mitos e você será um campeão de vendas, não apenas em ocasiões especiais, mas em toda as ocasiões. dinheiro de sua empresa está no bolso deles. Maurício Góis é palestrante e escritor. E-mail: contato@mauriciogois.com.br


O relaxamento por meio da liberação de energia Sabemos que a atividade turística é destacada cada vez mais no cenário mundial como uma importante atividade responsável pela questão do entretenimento, lazer e cultura. Trata-se de um dos principais setores da economia a promover o desenvolvimento socioeconômico no contexto global.

Um dos meios mais eficazes para isso é o turismo de aventura, segmento que propicia o exercício com esportes radicais ou atividades de ação praticadas em situações que exigem mais adrenalina da parte de quem o realiza. Normalmente, provoca a liberação de uma energia mais negativa e contida, ocasionando uma sensação de bemestar e até mesmo de relaxamento, tão importante para ajudar a lidar com o estresse cotidiano.

SV junho/julho 2013

Colunistas

O próprio Ecoturismo – o turismo de aventura na sua versão mais ecológica – pega carona nesse novo paradigma de ação, que explora o sentido do limite físico e simbólico do corpo e da mente.

22

Os turistas também são impulsionados pelas transformações no comportamento do consumidor em direção a estilos de vida mais saudáveis e para uma maior sensibilidade aos assuntos ligados à preservação da cultura e da natureza. Assim, vêm fazendo escolhas de atividades de lazer mais voltadas para destinos turísticos que lhes proporcionem essa diversidade de sensações. Você, agente responsável por proporcionar a melhor experiência possível aos seus clientes, está preparado em relação a esse assunto? Sabe falar com propriedade e segurança, transmitindo confiança àqueles que o procuram para esse tipo de aventura? Você consegue falar a linguagem deles?

Shutterstock

Nos dias de hoje, as pessoas têm vivido em um ritmo acelerado, sendo assoberbadas por uma quantidade enorme de exigências e pressões. Elas têm procurado aliviar as tensões de alguma forma, buscando uma maneira na qual o impacto não seja sentido no próprio corpo ou mente ou no dos outros, por meio de comportamentos inadequados e agressivos.

Atividades de aventura provocam sensação de bem-estar importante para ajudar a lidar com o estresse cotidiano Se o seu foco é realmente neles, você sabe muito bem como oferecer roteiros que contemplam esse nicho turístico, discorrendo sobre o que eles querem de fato ouvir, independentemente de você gostar ou não de atividades mais radicais e não curtir a natureza. Seu comportamento deve ser sempre empático, conseguindo compreender o que é importante para cada cliente, se colocando no lugar dele. Carl Rogers, psicólogo norte-americano que sistematizou um método de terapia centrado no paciente, sempre dizia que “ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele”. Lembre-se sempre dessa lição!

Nilda Brasil é psicóloga com especialização no Disney Institute, na Gestão de Pessoas e Atendimento e Serviços. E-mail: nildabrasil@nildabrasil.com.br


SV junho/julho 2013

23

Plano de Negócios: um exercício mais que necessário... lucrativo! Por que fazer um? Basicamente um Plano de Negócios pode ser utilizado para concepção de um novo empreendimento, expansão dos negócios ou para o lançamento de novos produtos, trazendo à tona os seguintes aspectos: evidenciar os principais elementos e atividades para estruturação da ideia; dimensionar os impactos positivos e negativos de colocá-la em prática; e medir o esforço a ser aplicado. Quanto maior a riqueza nos detalhes levantados, maior é a possibilidade de uma mensuração mais próxima da realidade, com potencialização de resultados e eliminação de possíveis perdas, podendo, inclusive, levar ao abandono do projeto, caso seja evidenciado grau de complexidade e investimentos incompatíveis com as possibilidades de geração da receita esperada.

Shutterstock

Com o intuito de darmos conexão ao assunto abordado na edição anterior, falaremos agora sobre um dos temas primordiais para nosso cotidiano como empreendedores: Plano de Negócios.

Esse instrumento reflete um bom planejamento e uma alta dose de responsabilidade

Quando bem elaborado, reflete um bom planejamento e uma alta dose de responsabilidade por parte de seu idealizador, tornando-o um instrumento decisório nos pleitos para captação de recursos em função da relevância dada por bancos e investidores, auxiliando na “venda” da ideia. A grande dificuldade dos que procuram adotar um Plano de Negócios como metodologia para avaliação de projetos é conseguir ir direto ao ponto e iniciar rapidamente a captação de informações. Sugerimos, então, que comecem utilizando um Modelo de Negócios. Reproduzimos nesta página a estrutura macro de um que é considerado por muitos como um dos mais simples e completos. Preenchendo os quadrantes com respostas geradas a partir dos temas neles contidos, teremos resultados surpreendentes. Para mais informações, consulte o “Business Model Canvas”. Mesmo um bom Modelo de Negócios como esse não pode ser o único instrumento para o processo decisório corporativo. Para complementar a análise, é sempre interessante um plano financeiro, que vai trazer nos detalhes o fluxo monetário da atividade em verificação, mostrando os números estimados das receitas, dos investimentos e

dos custos no dia a dia do projeto em questão. Podemos transportar os valores para um tradicional formato de provisionamento de Caixa, agrupando Entradas e Saídas em um nível de detalhamento suficiente para as simulações que nos levarão às conclusões de viabilidade do projeto. A sugestão é aplicar o conteúdo para suas novas ideias antes de colocá-las em prática. Até a próxima!

Ronaldo Silva Rocha é Gerente de Inteligência de Negócios da Trend Operadora, formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Planejamento e Controle pela FAAP e Estratégia Gerencial pela FGV, com experiência de 20 anos de mercado financeiro em instituições como Itaú Unibanco e Bradesco, sempre focado nas áreas de Controladoria, Financeira, Inteligência de Negócios e Planejamento. E-mail: rsilva@trendoperadora.com.br


ID Brasil

A CIDADE MARAVILHOSA COMO VOCÊ NUNCA VIU

SV junho/julho 2013

ID Brasil

Shutterstock

O Rio de Janeiro tem se tornado referência em turismo ativo no Brasil, com rotas a pé, em bicicletas e passeios de asa-delta

26

THE MARVELOUS CITY AS YOU ‘VE NEVER SEEN IT Rio de Janeiro has become a reference in active tourism in Brazil, with routes on foot Bicycles and paragliding Traveling is a unanimous pleasure. Everyone likes to get to know new places, people, cultures and landscapes. By road, air or sea: traveling is a need. And launching out into the unknown has not been the only motivation for tourists. The search for greater interaction with environment through so called active tourism has been heating up the market. Active because it invites the traveler to explore the destination in action, literally, either through walks, biking or adventure sports. Walking, for example, is an excellent way to keep healthy, not only physically but psychically. It is popular knowledge that walking is a good way to clear out your mind, get distracted, and put ideas in place ...While walking blood pressure decreases,

your mood improves and breathing enters another rhythm. Bicycle riding also has its benefits because it helps in blood circulation, reducing stress and anxiety. Nothing like feeling the wind on your face and experiencing that unique feeling of freedom! Generally, physical exercises provide pleasure to those practicing them because they stimulate the body to release endorphins and increase levels of serotonin, known as the pleasure and happiness hormones, which also help to relax and guarantee good hours of sleep. All of these advantages impact the quality of life of those who get into action. Rio de Janeiro is one of the Brazilian cities that has been betting on its active tourism offer. It´s adventure, wellbeing and interaction with nature for all ages!


SV junho/julho 2013

27

V

iajar é um prazer unânime. Não há quem não goste de conhecer novos lugares, povos, culturas e paisagens. Pelas estradas, pelos ares ou mares, viajar é preciso. E se lançar rumo ao desconhecido não tem sido a única motivação para os turistas. A procura por uma maior interação com o espaço pelo chamado turismo ativo vem agitando o mercado. Ativo porque convida o viajante a explorar o destino se movimentando, literalmente, seja por meio de caminhadas, passeios de bicicleta ou esportes de aventura. Praticar caminhadas, por exemplo, é uma excelente forma de manter a saúde, não só física como psíquica. É de conhecimento popular que caminhar é uma boa maneira de espairecer, se distrair, colocar as ideias no lugar... Durante a caminhada a pressão arterial diminui, o humor melhora e a respiração entra em outro ritmo. Pedalar também tem seus benefícios, pois auxilia na circulação sanguínea, diminuindo o stress e a ansiedade. Nada como sentir o vento batendo no rosto e experimentar aquela inigualável sensação de liberdade! De forma geral, os exercícios físicos proporcionam prazer a quem os pratica, pois estimulam o corpo a liberar endorfinas e aumentam os níveis de serotonina, conhecidas como os hormônios do prazer e da felicidade, que também ajudam a relaxar e garantem boas horas de sono. Todas essas vantagens influenciam na qualidade de vida de quem se movimenta. O Rio de Janeiro é uma das cidades brasileiras que vem apostando na oferta de turismo ativo. É aventura, bem-estar e interação com a natureza para todas as idades!


Q

uem já esteve no Rio de Janeiro e conhece boa parte dos seus principais pontos turísticos agora pode apreciá-lo sob outros ângulos. E quem ainda não teve a oportunidade de conhecer o Rio encontra na atividade um incentivo a mais para se render à Cidade Maravilhosa! Grupos guiados de passeios a pé ou em bicicletas ganham cada vez mais adeptos, proporcionando uma experiência privilegiada aos turistas e oferecendo mais uma opção de vendas aos agentes de viagens. A parceira local da TREND disponibiliza diferentes tours a pé pelo Rio de Janeiro. Há as caminhadas culturais, com roteiros diferenciados de até quatro quilômetros que acontecem diariamente e são voltados a turistas de todas as idades. Os tours têm em média três horas de duração e os grupos são de aproximadamente 12 pessoas.

SV junho/julho 2013

ID Brasil

A SEUS

28

PÉS

AT YOUR FEET Those who have already been to Rio de Janeiro and know most of the main tourist points can now enjoy them through different angles. And those who have still not had the opportunity to meet Rio, have one more incentive to surrender to the Marvelous City! Guided Groups for tours on foot or on bicycles gain more and more fans, providing a unique experience to tourists and offering one more sales option to travel agents. TREND´s local partner offers different tours throughout Rio de Janeiro. There are cultural walks, with different routes up to four kilometers long that happen daily and are geared to tourists of all ages. The tours last an average 3 hours and groups have about 12 people.


Os mais procurados A TREND Operadora oferece os tours mais procurados da capital fluminense. Quem prefere conhecer os atrativos caminhando pode escolher entre roteiros históricos, culturais, naturais, voltado às artes e até um tour pelos bares. Confira! Amantes da História revela os vestígios do Rio de Janeiro quando capital do Brasil. O tour abrange a região central e mais antiga da cidade, onde viveu a família real portuguesa, e termina na Praça Mauá, que abriga o projeto Porto Maravilha, que está transformando a abandonada zona portuária do Rio em um polo de cultura e lazer. Grand Bazaar Carioca passeia pela região de comércio popular e intensa mistura de vertentes culturais no Centro da cidade, escondendo cantinhos que só os moradores conhecem. Também faz uma visita ao famoso bairro da Lapa e apresenta a Rua Vivienne, a francesinha do Rio de Janeiro, onde está a famosa confeitaria Colombo. O roteiro Baía à Vista começa na Cinelândia, marco urbanístico do Rio, passa pelo Parque do Flamengo e termina na Baía de Guanabara, resultado de uma depressão tectônica que formou a segunda maior baía em extensão do litoral brasileiro. Cheia de ilhas e ilhotas, a vista da baía dispensa comentários. A cultura do boteco faz parte do jeitinho carioca de ser, por isso não pode ficar de fora da programação. O roteiro Bar em Bar passeia pelos bairros de Ipanema, Leblon e Gávea, dedicando espaço aos tradicionais bares da zona sul, berço da bossa nova, com paradas para degustar petiscos originais, caipirinha e aquele chope deliciosamente gelado! Pelos trilhos de Santa leva os turistas a um tour pelo bairro de Santa Teresa, famoso por suas ladeiras e por preservar a arquitetura antiga do Rio. Cercada pela mata atlântica e conhecida como uma das regiões mais bucólicas da cidade, Santa Teresa é hoje um dos mais importantes polos turísticos, culturais e gastronômicos da cidade, sendo frequentado por muitos artistas cariocas.

Grupos guiados de passeios a pé ou em bicicletas ganham cada vez mais adeptos The most sought after TREND Operator offers the most popular tours of Rio de Janeiro. Those who prefer to get to know the attractions walking can choose between historical, cultural, natural, or arts itineraries and even a tour of bars. Check it out! History Lovers (Amantes da História) reveals the traces of Rio de Janeiro when it was Capital of Brazil. The tour covers the central and oldest part of the city, where the Portuguese royal family lived, and ends at Praça Mauá, where Porto Maravilha (Marvelous Port) project is located, which is transforming the abandoned port area in Rio into a culture and leisure center. Grand Bazaar Carioca goes through the popular trade region and intense mix of cultural aspects in the center of the city, hiding corners that only locals know. It also visits the famous Lapa neighborhood and presents Vivienne Street, the French region of Rio de Janeiro, where famous Columbo bakery is located. Baía À Vista (Bay View) route begins at Cinelândia, Rio’s urban landmark, passing through Flamengo Park and ending at Guanabara Bay, the result of a tectonic depression that formed the second largest bay of the Brazilian coast. Full of islands and islets, the view of the bay is indescribable. The bar culture is part of the carioca way, and can’t stay out of the program. Bar to Bar route goes through the neighborhoods of Ipanema, Leblon and Gávea, dedicating time in the traditional bars in the Southern area, where bossa nova began, with stops to enjoy snacks and caipirinhas, as well as deliciously cold beer! Through Santa tracks, take tourists to a tour in Santa Teresa neighborhood, famous for its slopes and for preserving the ancient architecture in Rio. Surrounded by Atlantic forest and known as one of the most bucolic atmospheres in the city, Santa Teresa is today one of the most important tourist, cultural and gastronomic centers of the city, visited by many artists from Rio de Janeiro.

Fotos: Shutterstock

SV junho/julho 2013

29


Pensando nisso, a TREND incluiu diversos tours ciclísticos pela cidade, operados em parceria com a Bike Vip Club. Além de passeios privativos, que atendem a grupos que querem promover eventos particulares, existe a possibilidade de realizar roteiros programados de algumas horas ou de até cinco dias, com bicicletas, equipamentos de segurança, guias e carro de apoio. Rotas com mais de um dia incluem ainda hospedagem e alimentação.

SV junho/julho 2013

ID Brasil

Clide Zelazo, diretor comercial e de vendas da Bike Vip Club afirma que o perfil dos clientes é bastante variado, formado por homens e mulheres dos oito aos 70 anos, brasileiros e estrangeiros vindos dos mais variados cantos do planeta. “Todos apreciam a natureza, ecologia, lazer, esporte e se preocupam com a saúde e com o bem-estar. São pessoas antenadas que gostam de conhecer lugares novos, ambientes ao ar livre, de curtir, que levam a vida de forma leve, livre e solta. Após o passeio, o turista sai encantado pelas belezas naturais do Rio de Janeiro e pelo prazer das pedaladas”, revela.

30

Um dos passeios mais requisitados é o tour de quatro horas pelos pontos turísticos mais famosos da cidade. O grupo de ciclistas se encontra no Parque dos Patins, percorre toda a Lagoa Rodrigo de Freitas e passa pelo Jardim de Alah – um conjunto de praças que une os bairros do Leblon e Ipanema – em direção ao Mirante do Leblon. Depois, continua até o Arpoador, pedala pelas Praias de Ipanema, Copacabana e Leme, e termina o passeio na Urca, completando um total de 22 quilômetros. Nos fins de semana, quando o trânsito dá uma folguinha, o passeio da vez é pelo Rio de Janeiro histórico. O grupo de ciclistas parte da Urca em direção ao Centro da cidade, tendo a oportunidade de ver de perto marcos como o Museu Histórico Nacional, a Praça XV de Novembro, a Igreja da Candelária e o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Acesse o Portal Lazer da TREND e informe-se.

Um dos passeios mais requisitados é o tour de quatro horas pelos pontos turísticos mais famosos da Cidade Maravilhosa

SOBRE DUAS

RODAS ON TWO WHEELS Following the green trend, Rio de Janeiro´s Municipal Government has invested heavily in bike lanes in the recent years, resulting today in 300 km of tracks for cyclists. A bridge linking the Southern region to Barra da Tijuca is also under construction, with a budget of nearly a quarter billion dollars and forecast to be inaugurated in 2015, which will have a bicycle path throughout its extension. Initiatives like these are just the beginning of a culture that tends to value a more sustainable lifestyle. With this in mind, TREND included various bicycle tours, operated in partnership with Bike Vip Club. Besides the possibility of private tours that service groups who want to promote private events, there is the possibility of making scheduled tours of a few hours or up to five days, with bicycles, safety equipment, guides and a support car. Routes that are more than a day long include lodging and meals. Clide Zelazo, sales director of Bike Vip Club states that customer profile is very varied, formed by men and women from eight to 70 years, Brazilians and foreigners from various corners of the planet. “They enjoy nature, ecology, recreation, sport and care about the health and well-being. People who like new places, outdoor environments, to enjoy, having a life free and light-hearted. After the tour, tourists stay enchanted both because of natural beauty of Rio de Janeiro and pleasure of cycling,” he says. One of the most requested is the four-hour tour through the city’s most famous sights. The group of cyclists meets at Park dos Patins, goes through all of Lagoa Rodrigo de Freitas, passes through Alah Garden, a set of squares that connects the neighborhoods of Leblon and Ipanema, towards Mirante do Leblon (Leblon View). Then they continue till Arpoador, ride through the beaches of Ipanema, Copacabana, Leme and finish the tour at Urca, completing a total of 22 km. On weekends, when there is less traffic, the ideal ride is through Rio de Janeiro´s historical attractions. The group of cyclists starts at Urca towards the center of the city, with the opportunity to get a close up on National Historical Museum, XV of November Square, Candelária Church and Rio de Janeiro Museum of Modern Art. Visit TREND´s leisure portal and find out more.

Divulgação

S

eguindo a onda ecológica, a prefeitura do Rio tem investido massivamente em ciclovias nos últimos anos, o que resulta hoje em 300 quilômetros de pistas destinadas aos ciclistas. Está em fase de construção um viaduto que ligará a zona sul à Barra da Tijuca, com orçamento de quase meio bilhão de reais e previsão para ser inaugurado em 2015, e que contará com ciclovia em todo o trajeto. Iniciativas como essas são apenas o começo de uma cultura que tende a valorizar cada vez mais o estilo de vida sustentável.


Outra opção de passeio ciclístico é a Rota do Café, um tour pelo Vale do Paraíba, região que fica a leste do estado de São Paulo e ao sul do estado do Rio de Janeiro. Foi um pedaço de terra muito importante durante os períodos Colonial e Imperial, pois concentrava as plantações cafeeiras que produziam 75% de todo o café consumido no mundo. O roteiro de dois dias abrange a porção fluminense onde hoje existem cerca de 30 antigas fazendas de produção cafeeira abertas para visitação. É uma oportunidade de conhecer as antigas propriedades dos chamados “barões do café” para observar os costumes e o sistema de trabalho de nossos antepassados, promovendo um verdadeiro resgate à história do Brasil. Depois do exercício, o conforto de um hotelfazenda de categoria cinco estrelas espera pelo grupo. Durante todo o percurso, os ciclistas contam com um carro de apoio que leva as bagagens e oferece o suporte necessário.

COFFEE ROUTE Another option for a cycling ride is Coffee Route, a tour through Vale do Paraíba region which is in the East of the State of São Paulo and South to the State of Rio de Janeiro. It was a very important piece of land during Colonial and Imperial periods, since it concentrated most coffee plantations that produced 75% of all the coffee consumed in the world. The two-day itinerary focuses on Rio de Janeiro portion, where today there are about 30 former coffee farms open for visits. It is an opportunity to learn about the ancient properties of the socalled “coffee barons” to observe customs and work of our ancestors, promoting a real rescue to Brazilian history. After exercise, the comfort of a five star farm hotel awaits the group. Throughout the route, cyclists have a support car that takes luggage and provides the necessary support.

SV junho/julho 2013

Rota do Café

Shutterstock

AS

31


VISTO DE

O

CIMA

utra forma de conhecer a Cidade Maravilhosa de um ângulo diferente é voando de asa-delta – que não possui motor e por isso também é uma escolha ecológica. E o Rio de Janeiro proporciona diversas opções de esportes para quem quer sair da rotina com uma dose a mais de adrenalina. O voo de asa-delta é praticado no Brasil desde 1974, quando o piloto francês Stephan Segonzac chamou a atenção ao pular do Morro do Corcovado, onde está a estátua do Cristo Redentor, eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Um ano depois aconteceu o Primeiro Campeonato Brasileiro de Voo Livre, o que ajudou a popularizar a modalidade.

SV junho/julho 2013

ID Brasil

No Rio de Janeiro os voos de asa-delta são realizados em uma rampa de metal e madeira, instalada no Parque Nacional da Tijuca, entre a Pedra da Gávea e a Pedra Bonita. O pouso acontece na Praia do Pepino ou na ampla área gramada da Praça Pepê, ambas no bairro de São Conrado, na zona sul do Rio. O acesso à rampa é feito pela Estrada das Canoas, uma via calçada que pode ser transitada por qualquer automóvel em boas condições. A infraestrutura do local conta com lanchonetes e banheiros para atender os instrutores e passageiros.

32

Antes de voar de asa-delta é preciso ter uma aulinha básica sobre meteorologia, navegação e segurança. É quando são apresentados todos os equipamentos de segurança e as precauções que devem ser tomadas. O primeiro voo é feito com um profissional e recebe o nome de voo duplo de instrução. O equipamento tem o dobro do tamanho de uma asa-delta comum, para que passageiro e instrutor possam ficar conectados. Depois da primeira experiência, o aluno está apto a realizar o voo solo, também chamado de voo de batismo. Aí é possível dar continuidade, se formar piloto de asa-delta e se aventurar voando sozinho por aí, em qualquer lugar do mundo.

o Rio de Janeiro PROPORCIONA diversas opções de esportes para quem quer sair da rotina com uma dose a mais de adrenalina


Shutterstock

SEEN FROM ABOVE

Informações importantes A asa-delta pode atingir velocidade de até 100 quilômetros por hora. A duração do voo depende de vários fatores, como a direção e intensidade do vento. Quanto mais vento, mais tempo de voo. Um dia de sol nem sempre garante o melhor voo, e sim a qualidade do vento. Alguns instrutores optam por não voar em dias de muita chuva, para não causar desconforto aos passageiros. As condições climáticas para voos são inspecionadas pelo Clube São Conrado de Voo Livre (CSCVL), com o auxílio de uma estação metrológica, que avisa aos instrutores sobre a velocidade dos ventos por meio de bandeiras coloridas instaladas na rampa de decolagem. Bandeiras vermelhas, por exemplo, sinalizam a suspensão dos voos. A maioria das escolas de voo fixa em 16 anos a idade mínima para voar de asa-delta. Mesmo assim, os menores de 18 anos precisam de autorização dos responsáveis. O peso não influencia na estabilidade do equipamento, mas pode diminuir a mobilidade necessária ao decolar e pousar. Portanto, os interessados com mais de 90 quilos devem avisar o instrutor. A TREND só trabalha com fornecedores certificados pela Associação Brasileira de Voo Livre (ABVL).

Another way to get to know Marvelous City from a different angle is paragliding - which has no engine and is also an ecological choice. And Rio de Janeiro offers several sports options for those who want to get out of their routines with a dose of adrenaline. Paragliding is practiced in Brazil since 1974, when French pilot Stephan Segonzac drew attention as he jumped from Corcovado Hill, where Cristo statue is located, named one of the Seven Wonders of the World. One year later the First Brazilian Free Flight championship occurred, which helped popularize the sport. In Rio de Janeiro, paragliding is performed on a ramp made of metal and wood, installed in Tijuca National Park, between Pedra da Gávea and Pedra Bonita. Landing occurs in Pepino Beach or in the large grassy area of Pepê Square, both in São Conrado, in Southern area of Rio. The ramp can be accessed by Estrada das Canoas, a walkway any car in good conditions can go by. The local infrastructure counts with snack bars and bathrooms for instructors and passengers. Before paragliding you must have a basic little class on meteorology, navigation and safety. This is when all the safety equipment is presented as well as the precautions that must be taken. The first flight is performed with a professional and is called a dual instruction flight. It is twice the size of common paragliding equipment, so that the passenger and instructor may be connected. After the first experience, student can perform a solo flight, also called a baptism flight. Then it is possible to continue and even become paragliding pilot and venture out alone, anywhere in the world.

IMPORTANT INFORMATION The glider reaches speeds up to 100 km/h; The flight duration depends on several factors,such as direction and intensity of wind. If there is more wind, flight time will be longer; A sunny day does not always guarantee the best flight, what does is the quality of the wind. Some instructors choose not to fly on days with a lot of rain, in order to not cause discomfort to passengers; The climatic conditions for flights are inspected by São Conrado Free Flight Club(CSCVL), with the help of a meteorological station, which notifies instructors regarding the speed of the wind, through colored flags installed in takeoff ramp. Red flags, for example, indicate that flights should be suspended; Most schools establish a minimum 16 year old age for paragliding. Even though, children under 18 need authorization from those responsible for them; Weight does not influence the stability of the equipment, but can decrease the mobility needed to take off and land. Therefore, those interested that weigh more than 90 kg must inform the instructor; TREND only works with suppliers that are certified by Brazilian Free Flight Association (ABVL).

SV junho/julho 2013

33


A viagem que MAIS ME MARCOU foi... Shutterstock

Shutterstock

Vinícius Barriol Continent Travel São Paulo (SP)

...para o Quênia, em 2010. Fui a passeio e me surpreendi muito, pois não esperava vivenciar tantas experiências bacanas e encontrar um povo tão receptivo por lá. Durante os safáris ou nos passeios às incríveis reservas naturais, a gente sente que está na verdadeira África, vendo de perto a natureza selvagem – e do mesmo jeito que a imaginávamos. Conheci o país todo, e fica difícil destacar apenas um atrativo, porque o roteiro é muito rico. Mas dois passeios não podem faltar na programação: as visitas ao parque Masai Mara, na fronteira com a Tanzânia, e ao Lago Nakuru, que tem uma beleza ainda mais especial. Dá para ficar uma hora observando seu contorno sem perceber a passagem do tempo.”

SV junho/julho 2013

34

Carol Mingues Costa Mar Azul Turismo São Paulo (SP)

...Genebra, na Suíça. A cidade é perfeita, com muito verde, as famosas praias em volta do Lago Léman e o belíssimo Jet d’Eau. Pode ser explorada a pé, de bicicleta e até mesmo utilizando o transporte público, que é de invejar! Estive por lá no verão de 2006, mas pude ver o alto dos montes cobertos de neve, que criam um cenário espetacular. A cidade proporcionava gratuitamente aos moradores e aos turistas atrações como shows e cinema aberto. Um pequeno detalhe que faz toda a diferença são os piqueniques em dias ensolarados.”

Shutterstock

ID Brasil

Shutterstock

...um cruzeiro pelo Caribe, tendo o Panamá como ponto de partida. O navio passou por Cartagena, na Colômbia, e navegou entre as Ilhas de Bonaire, Aruba e Curaçao. Esta última tem um cenário muito bonito, com suas construções coloridas.”

Tânia Mesquita Martan Turismo Brasília (DF)


Envie seu depoimento para segueviagem@trendoperadora.com.br

Patrícia e Thiago Paes Leme Zacharias Livre Acesso Turismo Ribeirão Preto (SP)

...o Atacama, no Chile. Viajei em abril de 2011, com minha esposa, e passamos quatro dias maravilhosos por lá. O pacote de hospedagem incluía pernoites, alimentação e passeios, então saíamos para conhecer a região durante o dia e à noite ficávamos no hotel curtindo um vinhozinho e observado o céu, um dos mais estrelados do mundo. Entre os lugares que conhecemos, um dos destaques é a Laguna Cejar, que tem uma concentração tão grande de sal que impede os corpos de afundar. Também vale visitar os gêiseres El Tatio, de preferência antes do amanhecer. Quando o sol desponta no horizonte, os jatos de vapor começam a sair do chão em um belíssimo espetáculo da natureza.”

Shutterstock

Shutterstock

...para a incomparável Capadócia, na Turquia. Eu, meu marido e um grupo de passageiros de nossa agência voamos pela imensidão azul dessa região em julho de 2012. Essa lembrança vai nos acompanhar pelo resto de nossas vidas. A experiência ultrapassou de longe nossas expectativas! As combinações de formações rochosas únicas da região e a serenidade do voo de balão transformaram o passeio em uma das aventuras mais emocionantes e originais que já fizemos. A empresa foi incrivelmente profissional e eficiente, e tudo foi perfeitamente programado. Após aterrissarmos, a equipe fez uma comemoração com champanhe e todos receberam Certificado de Voo. Gostamos tanto que vamos repetir essa viagem em agosto de 2013.”

Angel e Guaracy Bitar Angel Tur Campinas (SP) Arquivo Pessoal

...em janeiro de 2012, quando consegui viajar com toda a minha família pela primeira vez. Eu, meu pai, minha mãe, meu irmão e meu marido viajamos para Orlando, na Flórida, e lá eu pude vivenciar o prazer de ter todos reunidos, pois sempre visitamos esse destino a trabalho e, na maioria das vezes, separados. Poder curtir a magia de Walt Disney Word, da Universal Studios e de outros parques em família foi incrível. Também pude aproveitar para aprender bastante com toda a experiência e conhecimento que meus pais adquiriram ao longo de suas vidas como guias de turismo.”

Mariana Périco Torres Wings Turismo Rio Claro (SP)

SV junho/julho 2013

35 Quer aparecer aqui?


Desde 1975, o hotel oferece uma das feijoadas mais tradicionais (e premiadas)

Fotos: Arquivo Hotel

da cidade

PLAZA PORTO ALEGRE

O

SV junho/julho 2013

Hotel Nacional

charmoso hotel está localizado no Centro Histórico de Porto Alegre e é carinhosamente chamado de Plazinha. Foi inaugurado em 1958, sendo o primeiro empreendimento da Rede Plaza de Hotéis. Está em constante processo de renovação e remodelação, com equipamentos atualizados e tecnologia de primeira, já de olho na Copa do Mundo de 2014.

36

Serviços É nosso hotel mais prestigiado pelos hóspedes. Temos orgulho de dizer que ele sempre abriga grandes personalidades, mas todos recebem a mesma atenção e dedicação de nossos colaboradores. O Plazinha é nosso foco e todo o grupo se mira nele para avançar, criar, Marcelo Monsú, Superintendente de crescer e se Marketing & Vendas da modernizar Rede Plaza de Hotéis

O hotel oferece quatro tipos de acomodações: apartamentos Luxo e Luxo Double Twin e suítes Single e Double Twin. Há serviços de guest office, fitness center, room service 24 horas, garagem com manobrista, lavanderia, telefone com secretária eletrônica, TV a cabo, internet wireless e ar-condicionado central.

Gastronomia No Plaza Restaurant são servidos café da manhã, almoço e, desde 1975, uma das feijoadas mais tradicionais da cidade, que

já recebeu diversos prêmios de revistas, jornais e experts em gastronomia. O segredo é o cozimento em panela de ferro e o capricho dos petiscos que a acompanham. O restaurante também oferece degustação de batidas de frutas tropicais, coquetéis e a tradicional caipirinha de cachaça. Outro ambiente aconchegante para uma saborosa refeição é o Mezzanino Bar, que possui uma agradável vista para a Praça Otávio Rocha e serve jantar à la carte, drinques, cafés e lanches.

Eventos A estrutura para eventos é um diferencial, pois conta com sete espaços. A sala Topázio é ideal para conferências em auditórios, comportando até 80 pessoas. O salão Mármore e a sala Ônix são de grande porte, recebendo coquetéis e bufês para aproximadamente cem pessoas. As salas Cristal e Ágata são apropriadas para pequenas conferências. Já as salas Turquesa e Ametista comportam reuniões de até 15 pessoas.


Fotos: Divulgação

37 SV junho/julho 2013

Uma excelente opção para quem está em São Paulo a trabalho

HILTON

SÃO PAULO MORUMBI

Infraestrutura Integrado ao Centro Empresarial Nações Unidas (Cenu) e com acesso ao shopping e ao heliponto do complexo, o Hilton São Paulo Morumbi disponibiliza praticidade e segurança ao hóspede. Seus 28 andares reúnem confortáveis apartamentos e excelente estrutura para eventos e reuniões, com centro de convenções e salas equipadas para até 600 pessoas. São quatro tipos de acomodações – Deluxe, Upper Deluxe, Executivo e Suíte –, todas projetadas para proporcionar conforto, com extensa bancada de trabalho, acesso à internet de alta velocidade, cadeira ergométrica e iluminação individual.

Lazer Após o trabalho, o hóspede pode curtir a piscina da cobertura enquanto contempla o horizonte de São Paulo e uma vista privilegiada da famosa Ponte Estaiada. Também pode descansar na sauna e nas salas de relaxamento do Amazonian Spa ou se exercitar na academia.

Gastronomia O hotel disponibiliza três opções gastronômicas. O Canvas Bar & Restaurante é um espaço moderno e despojado. Possui uma adega com mais de 170 tipos de vinhos e oferece várias opções de aperitivos e drinques perfeitos para happy hours, quando também há música ao vivo. O restaurante ainda divide o espaço com a Galeria Suspensa, que exibe obras de diferentes artistas. No lobby do hotel, o Caffè Cino alia o cardápio de sobremesas e salgados a um ambiente confortável e elegante, ideal para realizar reuniões informais. Outra escolha gastronômica no lobby é o restaurante Sol & Sombra, que recebe o hóspede para um farto café da manhã. De segunda a sextafeira também serve pratos internacionais durante o horário de almoço.

Fotos: Arquivo Hotel

O

hotel está localizado na região da Avenida Luís Carlos Berrini, um dos principais centros de negócios do país e a apenas 8 quilômetros do Aeroporto Internacional de Congonhas. Uma excelente opção de estada para quem está em São Paulo a trabalho, é um dos 550 hotéis da rede Hilton Hotels & Resorts, marca forte que une tradição e requinte.

Patricio Alvarez,

Gerente Geral do Hilton São Paulo Morumbi

O Hilton São Paulo Morumbi preza pela alta qualidade, experiências exclusivas e serviços que atendam completamente às diversas necessidades dos clientes. O diferencial do hotel está na preocupação em fazer com que os nossos hóspedes sejam sempre únicos


Fotos: Arquivo Hotel

Após dois anos de reforma, o cincoestrelas acaba de ser reinaugurado com status de hotel-design

MIRAMAR HOTEL BY WINDSOR

L

ocalizado na Avenida Atlântica, uma das vias mais badaladas do Rio de Janeiro (RJ), em frente à Praia de Copacabana. Após dois anos de reforma, o cinco-estrelas acaba de ser reinaugurado com status de hotel-design.

Infraestrutura

SV junho/julho 2013

Hotel Nacional

O novo projeto foi assinado pela arquiteta e designer de interiores Paola Ribeiro, que se inspirou nas requintadas construções inglesas. Madeira, mármores exóticos, espelhos e cristais venezianos compõem ambientes que misturam referências clássicas e contemporâneas.

38

Rosangela Gonçalves

Diretora Comercial Miramar Hotel by Windsor

É um prazer informar que os parceiros Trend terão condições comerciais especiais no novo Miramar by Windsor

A cobertura é panorâmica, permitindo apreciar uma belíssima vista da Praia de Copacabana. A piscina de borda infinita é revestida com granito verde da Guatemala, que imita o azul do mar, e recebe aquecimento no inverno. Há ainda um solarium e uma sala de fitness com sauna.

Acomodações São 200 apartamentos, divididos nas categorias Superior, Superior Plus, Superior Executivo e Luxo, além das suítes Executiva e Master. Todos são equipados com itens que propiciam conforto e moder-

nidade ao viajante, como dock station para iPod e iPhone, cafeteira Nespresso e enxoval Trussardi. As suítes contam com TV de 55 polegadas, home theater e DVD player, e os apartamentos Luxo têm banheiras de hidromassagem. Os banheiros têm espelho de maquiagem, secador de cabelos, sandálias, roupões e amenites L’Occitane.

Exclusividade A rede de hotéis Windsor é conhecida por prestar serviços especiais a seus clientes. Além do design exclusivo, o Miramar oferece hospedagem para pets, que podem ficar no próprio apartamento, com toda a acomodação apropriada. Também há serviço de mordomo em todos os andares e serviço de praia cortesia.

Gastronomia No térreo do Miramar está o Restaurante Sá, onde é possível saborear o melhor da cozinha contemporânea em um ambiente sofisticado. O chef Paulo Goés possui vasta experiência profissional e elabora pratos que alegram todos os gostos. Também há bares no lobby e na cobertura, onde o hóspede pode degustar drinques à beira da piscina.


COMO EVITAR RECLAMAÇÕES

Universo do Hoteleiro

Shutterstock

TRABALHISTAS E LEVAR A BOM TERMO AS EXISTENTES

SV junho/julho 2013

39

Universo do Hoteleiro

Em trabalhos realizados para nossos clientes – da hotelaria, das agências de viagens, das operadoras e dos demais segmentos que prestam serviços ao turismo –, temos notado que os dirigentes e executivos devem conhecer as obrigações decorrentes da Legislação Trabalhista e os direitos de seus funcionários para manter uma boa relação profissional. Ao empregar ou contratar colaboradores para sua empresa, o gestor deve saber que, havendo ou não vínculo empregatício, a Justiça do Trabalho tem competência para decidir sobre qualquer relação trabalhista. Sabemos que os objetivos da empresa em relação a seu staff é ter bons funcionários (dedicados e estáveis), que não venham no futuro provocar conflitos no relacionamento com a companhia, pois os custos destes são substanciais e, às vezes, influem decisivamente para o êxito do empreendimento. Hoje em dia, além dos cuidados no recrutamento, seleção, treinamento, avaliação do desempenho individual e administração de benefícios, o gestor deve considerar imprescindível a observância da lei, infelizmente desatualizada, superada e anacrônica, que, contudo, permanece vigente! Embora os empresários possam contratar especialistas para seus departamentos de Recursos Humanos, a empresa deve exi-

O gestor deve considerar imprescindível a observância da lei gir de seus principais gestores um bom conhecimento das regras jurídicas que regem as relações trabalhistas. O assunto é vasto e ocuparia várias de nossas edições, portanto, tomamos a liberdade de recomendar a leitura do livro (cujo título é também o desta seção) que aborda o tema de uma maneira prática, clara e objetiva. Esperamos assim atender nossos parceiros. Nos seus diferentes capítulos, o autor explica a legislação e o funcionamento da Justiça do Trabalho, mostrando como conduzir bem as reclamações trabalhistas existentes e detalhando a preparação de prepostos e testemunhas, bem como a contratação do advogado. No que se refere à prevenção para evitar reclamações trabalhistas, o autor trata de modelos de contrato, inclusive de terceirizados, e temas da atualidade, como dano e assédio moral, sugestões que são muito importantes para desenvolver uma cultura na empresa capaz

de evitar reclamações. Em resumo, o livro trata das principais causas das reclamações trabalhistas que os gestores enfrentam, mostra alternativas e como encontrar soluções. Embora a Justiça do Trabalho esteja superada, como dizem o anterior e o atual Presidente do TJT, a lei está obsoleta, e, como diz o autor, “a obsessiva resistência na Justiça do Trabalho, no Ministério Público do Trabalho, no Ministério do Trabalho e Emprego e em muitos sindicatos laborais impede sua atualização”. O autor do livro, Percival Maricato (percival@maricatoadvogados.com.br), é advogado, escritor, professor, palestrante, Coordenador Nacional do Pensamento Nacional das Bases Empresariais (PNBE) e Diretor Jurídico da regional paulista da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel – SP). Escreveu diversos artigos e livros de administração, marketing e franquias, com mais de 40 mil exemplares vendidos. Torcemos para que possam evitar as reclamações trabalhistas e levar a bom termo as existentes! (Mário Braga)


PARCERIA

TREND E LOCALIZA FIRMAM ALIANÇA DE LIDERANÇAS

Shutterstock

Qualidade total, bons serviços, diversificação da frota e responsabilidade social são as principais estratégias da locadora de veículos

SV junho/julho 2013

Parceria

S

40

empre pensando no agente de viagens, a TREND acaba de fechar mais uma importante parceria. A Localiza, a maior rede de aluguel de carros da América do Sul, agora se junta à maior empresa em soluções para viagens e turismo do Brasil. É uma parceria de peso, que torna ainda mais atraente o portfólio da TREND Operadora.

A Localiza tem quatro décadas de estrada e possui uma interessante trajetória de atuação no mercado

ESTRUTURA A locadora de veículos opera 533 agências, sendo 133 delas localizadas em aeroportos brasileiros, contemplando todos os que operam voos comerciais. O verde-amarelo da Localiza também está presente em outros oito países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e

Uruguai. A empresa emprega 7.295 colaboradores, que atendem 3,5 milhões de clientes por ano.

HISTÓRIA De origem mineira, a Localiza tem quatro décadas de estrada e possui uma interessante trajetória de atuação

no mercado. Fundada em 1973, na época da primeira crise do petróleo, com seis fuscas usados e comprados a crédito, hoje a locadora possui uma frota total de 111.358 veículos, entre máquinas próprias e franqueadas. As principais estratégias são qualidade total, bons serviços, diversidade de frota e responsabilidade social. Nascida em tempos conturbados, a forte característica da Localiza é sobressair perante as dificuldades, percebendo nelas oportunidades de se destacar, adquirindo concorrentes e retendo talentos com uma excelente gestão de recursos humanos. Não por acaso, possui ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, em progressiva ascensão desde 2005, atualmente avaliadas em US$ 3,6 bilhões.


ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS O grupo Localiza atua em quatro frentes que se interligam e se complementam, representando um diferencial competitivo. A Localiza Rent a Car é a divisão responsável pelo aluguel de carros aos turistas de lazer e pelas operações realizadas por agências corporativas. São 533 pontos de atendimento distribuídos nas principais cidades e aeroportos, com uma frota de diferentes modelos, entre econômicos e blindados. A Localiza Rent a Car também oferece serviços adicionais, como motorista, locação de cadeiras de bebês, GPS e coberturas de riscos opcionais, que agregam segurança e comodidade aos clientes. Outra frente de atuação é a Localiza Franchising, empresa franqueadora da Localiza Rent a Car. O principal objetivo é assegurar aos franqueados efetivas condições de êxito na implantação, operação e administração do seu próprio negócio, primando pelo estreitamento de relações. Com uma criteriosa formatação empresarial e equipe de especialistas, a empresa oferece licenciamento, infraestrutura, rede de agências, assessoria técnica e uma série de outras vantagens para as franqueadas. A eficiência em franchising da Localiza é mundialmente conhecida, tendo recebido vários prêmios e reconhecimento, como o Selo de Excelência em Franchising, que, por sete vezes consecutivas, foi concedido para a locadora pela Associação Brasileira de Franchising. Há ainda a Total Fleet, divisão especializada em aluguel, gerenciamento e terceirização da frota da Localiza Rent a Car. Nessa frente os usuários contam com assistência 24 horas e gestores, e clientes recebem atendimento personalizado e um conjunto de relatórios com todas as informações necessárias. Por fim, a Seminovos Localiza surgiu como uma alternativa para diminuir os gastos

FROTA DIVERSIFICADA

Queremos mostrar aos agentes os benefícios da inclusão do aluguel de carros no pacote de viagem

com manutenção e agregar valor aos negócios. Os automóveis desativados da frota, que antes eram vendidos em leilões ou entravam nas trocas negociadas com as concessionárias, agora são ofertados diretamente para o consumidor final, em 74 pontos de venda.

BENEFÍCIOS A parceria entre a TREND Operadora e o grupo Localiza vem para facilitar ainda mais a vida do agente de viagens. O profissional tem a garantia de parcelamento em até seis vezes sem juros, atendimento personalizado com a equipe da Central do Carro e comissão em diárias e proteções. Tudo disponível pelo Portal da TREND, em um sistema 100% on-line. Para a locadora, fazer parte do sistema de reserva da TREND é uma importante oportunidade para aproximação com as agências de viagens. “Queremos mostrar aos agentes os benefícios da inclusão do aluguel de carros no pacote de viagem. O cliente pode desfrutar o passeio com mais liberdade e segurança, e a agência tem mais rentabilidade e oferta de produtos, ou seja, todos saem ganhando”, comenta Paulo Henrique Pires, Diretor de Vendas da Localiza.

A Localiza Rent a Car conta com uma frota de 111.358 carros, de diferentes modelos, entre econômicos e blindados. Os 533 pontos de atendimento estão distribuídos nas principais cidades e aeroportos do Brasil e de mais oito países sul-americanos.

SV junho/julho 2013

41


Atendendo Bem

Garimpando

tendências Oferta segmentada e treinamento eficiente ajudam a incrementar o portfólio de lazer

SV junho/julho 2013

Atendendo Bem

E

42

xperiências podem marcar as viagens de maneira positiva, trazendo boas lembranças dos momentos vividos durante uma jornada turística. Mas atingir esse resultado não depende apenas da qualidade do produto oferecido: é preciso ter expertise no atendimento. Informação é tudo, especialmente quando o assunto são os produtos segmentados, itens com características muito peculiares. Tão importante quanto diversificar a oferta é treinar a equipe para atender bem os clientes que se interessam pelos produtos de nicho. A TREND é nota 10 nos dois quesitos! Nossos executivos participam de eventos internacionais para garimpar tendências e incluir em nosso portfólio, enquanto os responsáveis pelo atendimento são treinados pelos fornecedores para ficar

em sintonia com as últimas informações sobre cada segmento.

FIDÍPEDES MODERNOS A receita tem dado tão certo que nossa oferta de produtos de nicho não para de crescer. Um bom exemplo são os pacotes formatados especialmente para maratonistas, esporte olímpico que exige fôlego e tem um número crescente de adeptos espalhados pelo mundo. Para não perder o pique, a equipe do Lazer sugere aos competidores testar seus limites em meio a paisagens espetaculares, na segunda edição da Maratona Internacional Patagônica. A corrida mais austral do planeta percorre as trilhas do Parque Nacional Torres del Paine, no Chile. A largada está marcada para 28 de setembro, mas os serviços começam dois dias antes, com as boasvindas aos competidores, que podem

chegar via Punta Arenas, Puerto Natales ou Calafate. Independentemente do aeroporto de entrada, todos têm o mesmo destino final: o Hotel Las Torres, nas proximidades do parque, onde um jantar os aguarda. Ao amanhecer, o grupo sai do hotel para um passeio que tem dupla função. Percorre caminhos pelas incríveis paisagens patagônicas, ao mesmo tempo em que apresenta o trajeto a ser vencido pelos maratonistas no dia seguinte. Os visitantes passam pelo mirante Nordensjolt, rodeado pela cordilheira e pelo lago de mesmo nome, um dos mais famosos cartões-postais dessa região. Outros destaques desse tour são Los Cuernos del Paine, uma das formações rochosas mais conhecidas da cadeia montanhosa, e a cachoeira do Salto Grande, que, além de seu impacto, proporciona uma vista incrível até


Fotos: Shutterstock

desaguar no Lago Pehoe. À tarde, o grupo navega pelo Lago Grey até as proximidades do Glacial Grey, um dos 49 que se desprendem do chamado Campo de Gelo Sul, terceira maior extensão de gelo do globo. Perde apenas para as zonas polares da Antártida e do Ártico.

SV junho/julho 2013

43

De volta ao hotel, a dica é descansar e desfrutar um mate tradicional para repor as energias. No dia seguinte, os competidores seguirão bem cedo para o local de início da prova, de acordo com o percurso escolhido: 10 km, 21 km e 42 km. A rota mais longa começa na Ponte Weber, mas a linha de chegada é a mesma para todos e está disposta nas proximidades do hotel. É lá que o churrasco de cordeiro fecha a programação no fim da tarde. Uma forma peculiar de comemorar a participação em um evento único. O pacote de quatro dias inclui traslados de chegada e saída, hospedagem por três noites com pensão completa, inscrição na corrida, camiseta oficial, chip de cronometragem, medalha de participação, certificado digital e passeios com acompanhamento de guias bilíngues.

Parque Nacional Torres del Paine, no Chile

ORIGEM LENDÁRIA Popularizada nos dias de hoje, a maratona é o mais antigo dos esportes olímpicos, o único que constou da programação de todas as edições das Olimpíadas desde Atenas, em 1896. Sua origem, porém, remete a um passado bem mais distante. Uma antiga lenda grega relaciona a competição a Fidípedes, soldado ateniense que teria percorrido mais de 40 km de um campo de batalha até Atenas para informar à população sobre a vitória do exército local contra os persas. O nome da cidade onde se deflagrava a guerra era Maratona e o ano, por volta de 490 a.C.

A história diz que ele morreu de exaustão, entretanto seu provável feito continua vivo na memória dos apaixonados pela corrida que ocorre tradicionalmente em ruas e avenidas, totalizando um trajeto de 42,195 km. Em 1982, a maratona deixou de ser exclusivamente masculina e, dois anos depois, em Los Angeles (EUA), a prova entre mulheres ingressou oficialmente no cronograma olímpico. As versões modernas da competição – hoje são mais de 500 eventos realizados por todo o mundo – podem ter percursos reduzidos.


Divulgação: Disney Cruise Line

DISNEY FLUTUANTE

SV junho/julho 2013

Atendendo Bem

Outro produto que está fazendo sucesso é o Disney Cruise Line. Os quatro navios não foram criados com vara de condão, mas estão aptos a transformar muitos sonhos em realidade. A começar pela estrutura, com atrações incríveis voltadas para toda a família, que conta ainda com muito conforto nas acomodações. A programação a bordo é dividida por faixa etária e há opções de lazer 24 horas, com acompanhamento de monitores para grupos de crianças a partir dos 3 anos. Mamães de bebês com pelo menos 3 meses podem contratar babás a bordo.

44

As partidas se concentram no Porto Canaveral, na Flórida, a cerca de uma hora de Orlando, a sede do império idealizado pelo norte-americano Walter Elias. Disney Magic foi o primeiro navio a zarpar de lá, em julho de 1998, levando a bordo pouco mais de 2.700 passageiros. A ideia de estar a bordo de uma Disney flutuante por alguns dias agradou tanto que três novas embarcações foram incorporadas à frota nos anos seguintes. Em 1999 foi lançado o Disney Wonder e, dois anos depois, o Disney Dream. Em 2012, o Disney Fantasy completou a esquadra colorida que percorre diversos itinerários pelos mares. A maior parte dos trajetos se concentra na região do Caribe, principalmente nas proximidades das Bahamas. Um roteiro mais longo parte de Vancouver, no Canadá, para explorar cenários incríveis entre fiordes e geleiras até o Alasca. As paisagens pelo caminho exercem tanto impacto nos adultos quanto a estrutura temática a bordo hipnotiza as crianças. Os pequenos podem dormir em cabines temáticas, brincar com princesas ou piratas, almoçar na companhia de seus personagens preferidos, se divertir a valer nas dezenas de atividades propostas e até assistir a produções originais ao vivo.

Para que a viagem seja ainda mais especial, um destino em terra firme se transformou em reino encantado. Castaway Cay é uma espécie de filial caribenha da Disney, fixada em uma ilha frequentada exclusivamente pelos cruzeiristas. Em uma tradução literal, significa Recife dos Náufragos. E que recife... O navio ancora em um cais privativo, em meio às águas azul-turquesa, e fica por lá o dia todo para que os hóspedes desfrutem uma ilha particular.

Pelas areias, eles se dividem entre suas atividades preferidas, voltadas especialmente à diversão infantil, aos momentos em família e limitada à participação de adolescentes. Há plataformas suspensas para brincadeiras aquáticas, espaço para escavar tesouros, pavilhões de jogos, uma praia particular e 20 cabanas para aluguel que proporcionam uma dose extra de paz aos adultos, que podem aproveitar para descansar enquanto os filhos se divertem. A Disney é mesmo insuperável.


SV junho/julho 2013

45

RAIOS X Confira as principais características de cada navio para proporcionar um produto sob medida a seu cliente. A TREND oferece pacotes entre quatro e sete noites a bordo dos navios, em itinerários pelas Bahamas, Caribe e Alasca. DISNEY DREAM E DISNEY FANTASY

» Embarque: Porto Canaveral, Flórida » Capacidade: 4.000 passageiros » Deques: 14 » Staff: 1.458 funcionários » Cabines: 1.250 » Internas: 150 » Externas: 1.100 » Restaurantes: 9

DISNEY MAGIC E DISNEY WONDER

» Embarque: Porto Canaveral, Flórida » Capacidade: 2.713 passageiros » Deques: 11 » Staff: 950 funcionários » Cabines: 877 » Internas: 256 » Externas: 621 » Restaurantes: 6

Para saber mais sobre os produtos, entre em contato com o departamento de Lazer.


caçadores de experiências V

ento no rosto, sensação de liberdade e adrenalina em alta. Essas emoções combinam muito bem com o turismo, especialmente para aqueles viajantes que buscam mais do que belas paisagens em um destino turístico. Procuram experimentar, vivenciar situações típicas e inusitadas para guardar essas lembranças em um rol particular de momentos inesquecíveis.

SV junho/julho 2013

Shutterstock

EXPERIENCE HUNTERS - The wind blowing on your face, a feeling of freedom and high adrenaline. These emotions match tourism very well, especially for those travelers seeking more than beautiful landscapes in a tourist destination. Those who want to experiment, living typical and unusual situations in order to save these memories in a private collection of unforgettable moments.

46

The word is experience and the setting for its development is in various places on the planet, just look carefully. Think it’s hard? We can help! We have selected four non-conventional tour options to serve as a base for this journey in search of remarkable sensations in places that are more than special. Check out the tips on the following pages.

A palavra da vez é experiência e o cenário para seu desenvolvimento está em diversos pontos do planeta, basta procurar com atenção. Acha difícil? Agente ajuda! Selecionamos quatro opções de passeios fora do convencional a fim de servir de base a essa jornada em busca de sensações marcantes em locais pra lá de especiais. Confira as sugestões nas próximas páginas.


CONFIRA QUATRO SUGESTÕES DE PASSEIOS FORA DO CONVENCIONAL PARA VENDER NÃO APENAS UMA SIMPLES VIAGEM, MAS UMA COLEÇÃO DE LEMBRANÇAS MARCANTES

SV junho/julho 2013

47

Antigo bar às margens da Rota 66, em Daggett, Califórnia Old bar on the BORDER of Route 66, in Daggett, California


cenário de outro mundo OUT OF THIS WORLD SCENARIO - Popularized thanks to exposure on prime time TV, Cappadocia, displays a unique beauty. Formed by several villages and towns, the region, full of curious rocks, craggy mountains, valleys, caves that house underground canals, it is right in the center of Turkey.

The intriguing landscape was formed surrounded by mountains and volcanoes that were active 2 million years ago. With the end of the volcanic activity, the lava layer accumulated in the Valley, as well as ashes and basalt, suffered the effects of the weather and geological movements. The material began suffering cracks, whimsically carved by the rivers and rainwaters, by earthquakes and the wind, resulting in what we see today, a lunar landscape right on planet Earth.

SV junho/julho 2013

Shutterstock

The tour can start at ground level and even go down a few levels to unravel the mysterious underground cities. As Kaymakli, one of the several towns that explore this underground attraction, inviting visitors to get to know part of the urban structure that has resisted for millennia in the underground, resourceful tunnels and canals.

48

But Cappadocia really shows off from up in the air. The balloon flight allows you to observe the geology in detail, in a rich and exciting ride. Take-off happens very early, before the first rays of sun color the rock formations. It´s worth jumping out of bed before 5:00 to go on this one and a half hour long adventure 300 meters high. When landing, a toast with champagne awaits the participants. It´s the perfect ending to an unforgettable experience!

parte de uma das cidades subterrâneas na Capadócia Parts of one of the underground cities in Cappadocia

P

opularizada graças à exposição em horário nobre, a Capadócia exibe uma beleza única. Formada por diversas aldeias e vilas, a região, repleta de rochas curiosas, montanhas escarpadas, vales, cavernas que servem de casas e canais subterrâneos, fica bem no centro da Turquia. A paisagem intrigante se formou no entorno de cadeias montanhosas e vulcões ativos até 2 milhões de anos atrás. Com o fim da atividade vulcânica, a camada de lava acumulada no vale, somada a cinzas e basalto, passou a sofrer os efeitos do tempo e dos movimentos geológicos. O material foi sofrendo fissuras, esculpidas caprichosamente pelo curso dos rios e pelas águas das chuvas, pelos terremotos e pelo vento, até resultar no que vemos hoje, um cenário lunar em pleno planeta Terra. O passeio pode começar no nível do solo e até descer alguns patamares para desvendar as misteriosas cidades subterrâneas. Como Kaymakli, uma das diversas vilas que exploram esse atrativo literalmente underground, convidando os visitantes a conhecer parte da estrutura urbana que resiste há milênios nos subsolos, entre engenhosos túneis e canais. Mas é do alto que a Capadócia mostra a que veio. O sobrevoo de balão permite observar a geologia em detalhes, em um passeio rico e emocionante. A decolagem acontece bem cedo, antes mesmo de os primeiros raios de sol tingirem as formações rochosas. Vale a pena pular da cama antes das 5 horas para embarcar nessa aventura de uma hora e meia a 300 metros de altitude. No desembarque, um brinde com champanhe aguarda os participantes. É o final perfeito para uma experiência inesquecível!


49

Um longo período de exposição no horário nobre da televisão é um estímulo e tanto para as taxas de turismo de um destino. Não foi diferente com a Turquia, exibida em Salve Jorge de outubro de 2012 até maio passado. A novela aqueceu bastante o fluxo entre os dois países, como comprovam os números do Ministério da Cultura e Turismo turco. No último mês de março, 5.788 brasileiros foram conferir de perto as paisagens mostradas na telinha, número 66,7% maior do que o registrado no mesmo mês de 2012. Fique atento a essa oportunidade, pois a moda de viajar para o país ainda deve levar um tempo para acabar.

SV junho/julho 2013

NÚMEROS EM ASCENSÃO

GROWING NUMBERS A long exposition period on prime-time television really stimulates the tourism rates in a destination. This is what happened in Turkey, exhibited in Salve Jorge from October 2012 till last May. The soap opera has really warmed up the flow between both countries, as proven by the numbers from the Turkish Ministry of Culture and tourism. Last March, 5,788 Brazilians went to get a close up on the landscapes shown on the screens, 66.7% greater than that which was registered during the same month in 2012. Stay tuned to this opportunity, because the trend of traveling to this country should still take a while to finish.


born to be wild BORN TO BE WILD - Imagine crossing the United States from the Atlantic to the Pacific through Route 66, passing by incredible scenery on a Harley-Davidson. Stop planning, because this dream is already a reality in TREND Operadora! The 15 day guided tour starts in Chicago and goes through eight North American States, following the course of the historic highway to Santa Monica, California. But is slighty ahead, in Los Angeles, the group says goodbye to adventure. Four thousand kilometers that promise great emotions, as well as a lot of stories, cultural options and different landscapes. There are so many attractions that it would not be possible to detail them all on these pages, and the highlights are so diversified that selecting only a few is a tough job.

SV junho/julho 2013

Shutterstock

The preference depends on your point of view, and there is a lot to see, taste and feel. A chain bridge, the traditional BBQ rib, ancient Indigenous Nations, ghost villages, rock formations, rivers, national parks, green and fossilized forests, the Grand Canyon, the desert and sea. Not to mention museums and buildings from the 1950´s that have their original aspect preserved.

50

Regardless of style, all travelers have the same goal: registering your story on the highway that inspired songs, books and movies. The trip can even be performed as a group, but the story will be 100% personal. Those who prefer to stay by the South of the country may go on a Miami Paradise tour, where the groups travel alone, without a guide. The roadmap leaves from Brazilian´s favorite city in the United States, then to Key West and Key Largo, passing through beautiful coastal landscapes, and ending up in Naples, on the other side of Florida state. The Self-drive tour lasts eight days.

Trecho da histórica Route 66 Stretch from Historic Route 66

I

magine atravessar os Estados Unidos do Atlântico ao Pacífico pela Rota 66, passando por paisagens incríveis sobre uma HarleyDavidson. Pare de planejar, pois esse sonho já é realidade na TREND Operadora! O tour guiado de 15 dias começa em Chicago e percorre oito estados norte-americanos, seguindo o curso da histórica rodovia até Santa Monica, na Califórnia. Mas é um pouco à frente, em Los Angeles, que o grupo se despede da aventura. Quatro mil quilômetros que prometem grandes emoções, além de muita história, opções culturais e paisagens diferentes. As atrações são tantas que não daria para detalhar todas nestas páginas, e os destaques são tão diversos que selecionar apenas alguns é tarefa árdua. A preferência depende do ponto de vista, e na estrada há muito a se ver, provar e sentir. Uma ponte de correntes, o tradicional churrasco de costela, antigas nações indígenas, vilarejos fantasmas, rios, formações rochosas, parques nacionais, florestas verdes e fossilizadas, o Grand Canyon, deserto e mar. Isso sem falar em museus e construções da década de 1950 que têm seu aspecto original preservado. Independentemente de estilo, todos os viajantes têm um mesmo objetivo: marcar sua história na rodovia que inspirou músicas, livros e filmes. A viagem pode até ser em grupo, mas o relato será 100% pessoal. Quem prefere ficar pelo sul do país pode embarcar no tour Miami Paradise, no qual os grupos viajam sozinhos, sem a companhia do guia. O roteiro parte da cidade preferida pelos brasileiros nos Estados Unidos, segue para Key West e Key Largo, passando por paisagens litorâneas deslumbrantes, e termina em Naples, do outro lado do estado da Flórida. O self drive tour tem duração de oito dias.


SV junho/julho 2013

51 UM MITO AMERICANO A rodovia surgiu em meados da década de 1920, quando o governo iniciou a pavimentação de vários trechos para interligar o país. Entre eles estava a U.S. Highway 66, fazendo a conexão entre a costa oeste, o centro e o leste dos Estados Unidos. Mas não foi apenas por facilitar o acesso que a rodovia entrou para a história. A Mother Road, como os americanos a chamam, foi personagem de momentos importantes do país. Como toda mocinha do cinema, sofreu um período conturbado, quando ficou conhecida como estrada sangrenta. Cantos cegos e cruzamentos perigosos entraram para o enredo, afugentando locais e turistas de suas pistas. O itinerário passou a ser feito por uma rodovia interestadual mais moderna e segura, mas muitos não queriam deixar a 66 no esquecimento. O movimento conseguiu transformá-la em uma das rotas cênicas americanas, conjunto de rodovias protegidas pelo patrimônio histórico. Um bom caminho para o turismo. AN AMERICAN MYTH The highway was made in mid-1920´s, when the Government began paving several stretches to connect the country. Among them was U.S.Highway 66, connecting the West Coast, the Center and East of the United States. But the highway didn´t only make history due to making the access easier. The Mother Road, as Americans call it, held important moments for the country. Like any cinema girl, it suffered a troubled period, when it was known as a bloody road. Dangerous intersections and blind corners joined the plot, driving away locals and tourists from its lanes. The itinerary began to be performed through a more secure and modern Interstate Highway, but many didn’t want 66 to be forgotten. The movement managed to transform it into one of the American scenic routes, a set of highways protected as historical heritage. A good path for tourism.

experiência beduína A

A BEDOUIN EXPERIENCE - The transformation of the arid landscape into a inhabitable city made Dubai a modern world case. Fame is enhanced by luxurious buildings and technological skyscrapers that multiply themselves where there was once only sand until the mid-1960´s. But Dubai is not only about the scenario. The country exalts its traditions in a place that symbolizes its origins like no other: the desert. At the end of the afternoon, 4 x 4 vehicles pick up tourists in hotels to take them to an unforgettable route through dunes, with a number of typical activities that make up a memorable night. The adventure begins with a rally through ochre sand dunes, which can be private or in groups. The guide makes the first stop so that visitors can admire the colorful sunset and, when the light goes away, everyone goes on to the arab camp, built according to ancient traditions. The bedouin tents protect other customs, displayed by tattoo artists that trace delicate lines with henna on the hands extended to them and guides offering camels for short walks through the surroundings, among other activities. An arab feast is served to the delight of those present, amused with the combination of millions of stars seen up high with the rhythmic movements of the dancers on the ground. Everything is accompanied by a light scent that exudes the hookah pipes, known as shishas. Once dinner is over, the journey back to the city, with its high and bright skyscrapers begins. But the bedouin experience will remain in the memories of those present forever.

transformação da paisagem árida em uma cidade habitável fez de Dubai um case mundial de modernidade. A fama é reforçada pelas construções luxuosas e arranhacéus tecnológicos que se multiplicam onde só havia areia até meados da década de 1960. Mas nem tudo em Dubai é cenário. O país exalta suas tradições em um local que simboliza suas origens como nenhum outro: o deserto. No fim da tarde, veículos 4x4 buscam os turistas nos hotéis para levá-los a um roteiro inesquecível pelas dunas, com direito a uma série de atividades típicas que compõem uma noite memorável. A aventura começa com um rally pelas dunas de areia ocre, que pode ser privativo ou em grupos. O guia faz a primeira parada para que os visitantes possam admirar o colorido poente e, quando a luz vai embora, todos seguem para o acampamento árabe, erguido seguindo antigas tradições locais. As tendas beduínas protegem outros costumes, exibidos por tatuadoras que traçam delicadas linhas com hena nas mãos de quem as estende e por guias que oferecem camelos para curtos passeios pelo entorno, entre outras atividades. Um banquete árabe é servido para deleite dos presentes, embasbacados pela combinação dos milhões de estrelas que veem no alto com os movimentos ritmados das dançarinas no nível do solo. Tudo vem acompanhado por um leve aroma que exala dos narguilés, conhecidos ali como shishas. Terminado o jantar, começa o trajeto de volta à cidade, com seus prédios altíssimos e iluminados. Mas a experiência beduína ficará para sempre na memória.


nas nuvens IN THE CLOUDS - Casinos, entertainment, hotels and a lot of neon. This is the most known profile of Las Vegas, appreciated to exhaustion by enthusiasts from all over the planet. What we are proposing now is an unusual activity: getting to know all the excitement of the Strip from up there, in an unforgettable balloon flight.

There are several options, to the taste of the customer. Players and night owls prefer to take off in the late afternoon, however couples and die-hard romantics often take off at sunrise. Regardless of the time, as long as the tour is done. Tourists travel to the taste of the wind for about one hour from a residential area to the southwest of the city. From the Valley, the balloon rises quickly and emotion takes hold of the basket as the attractions pass under the eyes of the participants. The silence in the air is only broken by expressions of joy and many camera clicks that do not stop for a minute.

SV junho/julho 2013

Shutterstock

Among the most spectacular views are the Red Rock Mountains and Red Rock Canyon and the Las Vegas Strip - popular name of boulevard that concentrates hotels and casinos - which is more interesting to see in the evening, due to the effect of the lighting. In the end, the traditional champagne toast, accompanied by special sandwiches, awaits the participants at the landing. No doubt, a must do in the worldwide entertainment capital.

52

Vista aérea da iluminada Las Vegas Aerial view of illuminated Las Vegas

C

assinos, entretenimento, hotéis de renome e muito, muito néon. Esse é o perfil mais conhecido de Las Vegas, apreciado à exaustão por entusiastas de todo o planeta. O que propomos agora é uma atividade inusitada: conhecer todo o agito da Strip lá do alto, em um inesquecível voo de balão. Há diversas opções de partida, com escolha a gosto do freguês. Jogadores e notívagos preferem decolar no fim da tarde, já casais e românticos inveterados costumam embarcar nos sobrevoos ao nascer do sol. Não importa o horário, contanto que o passeio seja feito. Os turistas viajam ao sabor do vento por cerca de uma hora, partindo de uma área residencial a sudoeste da cidade. Do vale, o balão sobe rapidamente e a emoção toma conta do cesto conforme os atrativos vão passando abaixo dos olhos dos participantes. O silêncio no ar só é quebrado por expressões de alegria e pelos muitos cliques das máquinas fotográficas que não param de trabalhar nem por um minuto. Entre as vistas mais espetaculares estão as Red Rock Mountains e o Red Rock Canyon, além da Las Vegas Strip – nome popular do boulevard que concentra hotéis e cassinos –, mais interessante de ser ver ao cair da noite, devido ao efeito dos vários luminosos. Ao final, o tradicional brinde com champanhe, acompanhado por canapés, aguarda o participante no ponto de aterrissagem. Sem dúvida, um must do na capital mundial do entretenimento.


SV junho/julho 2013

53

SEGURANÇA Seja em Las Vegas ou na Capadócia, voar de balão requer alguns cuidados extras. Os parceiros da TREND no exterior obedecem aos princípios da aviação, realizam manutenções periódicas nos equipamentos e contam com pilotos experientes para garantir a segurança da operação. Do lado do passageiro, algumas atitudes são essenciais para que o voo tenha êxito. É importante informar o peso de cada viajante no momento da reserva, pois isso vai determinar a quantidade de passageiros que poderão embarcar. Também é possível reservar tours privativos. A idade mínima para participar da atividade é 10 anos. Gestantes estão desaconselhadas a embarcar por conta da natureza do passeio, bem como pessoas que sofrem de problemas de coluna, nos joelhos ou cardíacos. O balão também não decola em condições meteorológicas adversas.

SECURITY Whether in Las Vegas or in Cappadocia, flying in a balloon requires some extra cares. The TREND partners abroad comply with the principles of aviation, perform periodic maintenance on the equipment and have experienced pilots to ensure the safety of the operation. On the passenger´s side, some attitudes are essential for a successful flight. It is important to inform the weight of each traveler when booking, as this will determine the amount of passengers that may embark. It is also possible to book private tours. The minimum age to participate in the activity is 10 years. Pregnant women are advised to not Board due to the nature of the tour, as well as people who suffer from back, knee or heart problems.The balloon also does not take off in inappropriate weather conditions.


Fotos: Arquivo Hotel

MOON PALACE GOLF & SPA RESORT

SV junho/julho 2013

Hotel interNacional

D

54

e frente para a praia, em uma paisagem paradisíaca. Essa é a localização do Moon Palace Golf & Spa Resort, all inclusive da Rede Palace que fica a dez minutos de distância do aeroporto de Cancún. Mas não é apenas a posição privilegiada e a beleza do balneário mexicano que atraem os visitantes para esse trecho de litoral.

Acomodações

A diversidade de atrações, as facilidades e o conforto das instalações têm feito do hotel um dos mais prestigiados da cidade. Para reservas com cinco noites ou mais, o resort concede um crédito de US$ 1,500 por apartamento que pode ser utilizado em upgrades de categoria de hospedagem, tours, tratamentos no spa, nado com golfinhos e outros serviços.

Gastronomia

Infraestrutura

Eventos

Com 2.457 apartamentos, o resort conta com espaços exclusivos como um spa com 39 salas de tratamento, uma discoteca e um campo de golfe desenhado por Jack Nicklaus, com três percursos de nove buracos. A estrutura possui ainda 14 restaurantes, 13 bares, sete piscinas, simulador de ondas, espaço dos golfinhos, kid’s club e um lounge projetado exclusivamente para os adolescentes.

O hotel também é reconhecido como uma boa locação para eventos íntimos ou corporativos. O cenário paradisíaco, aliado às facilidades do resort, transforma seu território em local propício para casamentos. Para reuniões corporativas, o hotel oferece espaços de diversas dimensões, com destaque para o Universal Center Ballroom, que acomoda mais de 7 mil convidados em dois andares.

As suítes e os apartamentos contam com jacuzzi, amenidades de luxo, TV LCD, ar-condicionado, cafeteira, internet sem fio gratuita e uma gostosa varanda privativa de onde se pode ter vista do mar, dos jardins ou do campo de golfe. Há quatro opções de acomodação: nas vilas Sunrise, Nizuc, Golf e Moon Grand.

A diversidade culinária servida pelos restaurantes e bares do resort agrada a todos os paladares. Além do serviço de quarto, os cardápios do hotel oferecem comida oriental, frutos do mar, especialidades italianas, pratos tipicamente caribenhos, comida mexicana, rodízio de carnes e até um restaurante especializado em culinária brasileira.

A diversidade de atrações e o conforto das instalações têm feito do hotel um dos mais prestigiados de CancÚn


Resort uruguaio oferece estrutura sofisticada e atendimento personalizado

CONRAD PUNTA DEL ESTE RESORT & CASINO

C

onhecido pelas belezas naturais, o balneário uruguaio de Punta del Este é um dos mais belos e bem frequentados do mundo. Outro atrativo procurado na região são os cassinos, onde turistas e celebridades tentam a sorte com as máquinas. O Conrad Punta del Este Resort & Casino combina o melhor desses dois universos, com instalações de primeira, paisagens privilegiadas e a comodidade de ter um cassino próprio, aberto 24 horas.

Infraestrutura Inspirado nos grandes hotéis-cassinos de Las Vegas, o resort uruguaio oferece estrutura sofisticada, serviços especiais e atendimento personalizado. Dispõe de 294 apartamentos, incluindo 41 suítes de luxo com varanda ampla e uma bela vista para o Oceano Atlântico. Cinco dos 14 andares do prédio são reservados aos apartamentos para não fumantes.

Serviços O hotel conta com spa, fitness center, piscinas externa e coberta. Caixas eletrônicos, cabeleireiro, concierges especializados, centro de recreação, quadras de tênis, business center, reservas de carros e passeios completam a lista de comodidades disponibilizadas aos hóspedes. No quesito gastronomia, o hotel mantém cinco restaurantes em funcionamento, com cardápios que incluem pratos de inspiração mediterrânea, frutos do mar e churrasco.

Eventos Entre as várias salas disponíveis, destaque para o ballroom de 1.335 m2, que não tem colunas e pode ser dividido em cinco setores com acessos independentes e isolamento acústico. O resort oferece ainda os esforços de um departamento especializado em

banquetes e catering para eventos, além de equipamentos e uma equipe dedicada aos serviços para convenções e conferências de diferentes portes.

Premium Experience Conrad é um programa de luxo destinado a hóspedes que desejam viver momentos únicos, desfrutando atividades e serviços exclusivos. Os mimos incluem traslados, amenity personalizado e crédito de US$ 50 no cassino, além de um jantar especial no restaurante gourmet Saint Tropez, o mais sofisticado do resort. A próxima edição do programa acontece entre 8 e 12 de setembro.

SV junho/julho 2013

55 Fotos: Arquivo Hotel


Fotos: Arquivo Hotel

Empreendimento aposta no estilo urbano chique

HARD ROCK HOTEL PANAMÁ MEGAPOLIS

H

SV junho/julho 2013

Hotel interNacional

ospedagem com atitude rock e um toque de luxo. É o que promete o Hard Rock Hotel Panamá Megapolis, o primeiro da rede a abrir as portas na América Latina. O hotel fica na cidade do Panamá, a curta distância do Canal do Panamá, considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. De propriedade do Megapolis Investment Group, é administrado localmente pela Decameron Hotels & Resorts.

56

Infraestrutura De frente para a baía, o hotel ocupa uma área privilegiada na famosa Avenida Balboa. Lindas paisagens e uma imensa piscina em formato orgânico com cabanas privativas são os cartões de visita do Hard Rock panamenho. Outra marca do empreendimento é o plano All Inclusive All Star, que inclui todas as refeições e oferece descontos no spa, entre outros benefícios. Cinco bares, três restaurantes, o night club, o spa e a ampla área de eventos complementam a estrutura ao hóspede. Instrumentos musicais e outros itens originais que pertenceram a diversos nomes

ligados à música compõem a decoração das áreas comuns, característica típica dos empreendimentos Hard Rock pelo mundo.

Acomodações A oferta contempla 1.468 apartamentos e suítes. Uma boa pedida é a Rock Suite Platinum, que dispõe de 116 m2 com quarto, área de estar e mesa de jantar, vista para o oceano e dois banheiros, além de LCD de 42 polegadas, wi-fi gratuito e janelas que vão do chão ao teto. A estrutura contempla ainda apartamentos Standard e Deluxe, Gold Suite, Studio Suite e Rock Star Suite, esta última com estúdio de música, teatro e bar privativos.

Serviços O Rock Spa oferece salas de tratamento luxuosas, e o Rock Shop é o lugar certo para quem gosta de comprar souvenires, especialmente as camisetas e outros famosos artigos da marca. Os apaixonados por música podem marcar sua estada aderindo ao tracks, programa gratuito que permite ao hóspede baixar um playlist criado por celebridades e profissionais da indústria fonográfica.

Eventos O hotel também dispõe de uma ampla área de eventos. Juntas, as 13 salas contemplam 1.283 m2 e podem ser customizadas para atender a todo o tipo de ocasião, de casamentos e festas privadas a reuniões e convenções corporativas. Todos os ambientes contam com instalações modernas e serviço impecável.


Fotos: Grace Downey e Robert Ager

Experiencias de viajante

OVERLANDING:

SV junho/julho 2013

Experiencias de viajante

VIVENDO UM SONHO

58

CASAL ROBERT AGER E GRACE DOWNEY FALA SOBRE OS PREPARATIVOS PARA UMA VIAGEM DE VOLTA AO MUNDO E DECLARA SEU AMOR PELAS ESTRADAS

G

race Downey é uma paulistana que atuou como professora de Educação Física e se formou em Desenho Industrial. Robert Ager é um londrino que lecionou Educação Física e História até se mudar para o Brasil, em 1995. Os dois são apaixonados por esporte, aventura, fotografia e por muito tempo alimentaram o mesmo sonho: dar a volta ao mundo. É claro que para realizar esse sonho foi preciso planejamento e coragem. Afinal, não é da noite para o dia que se abandona a rotina de uma cidade grande e se desapega da estabilidade e segurança que carreiras arduamente conquistadas proporcionam.

Sempre falávamos em largar tudo e correr atrás do nosso sonho. De repente, nos perguntamos: Por que não agora? Embarcar em uma aventura cheia de incertezas exige mais que força de vontade: é preciso aceitar o desafio. E, por isso, quando pensaram em escrever um livro para contar suas experiências, não tiveram dúvidas sobre o título: Challenging your Dreams (Desafiando seus Sonhos).

O material que reúne as histórias de suas viagens já chegou ao terceiro volume e conta com a contribuição de parceiros para ser lançado. Challenging your Dreams – Brasil por Terra registra a parte da viagem pelo país, a aventura mais recente, que teve início em 26 de dezembro de 2009 e término em 8 de dezembro de 2010. Foram 348 dias de viagem, 169 noites acampando, 94 em pousadas e 85 com amigos. Rodaram um total de 44.339 quilômetros, com a média de 127,41 km/dia. Antes de se aventurar pelo Brasil, o casal viajou por outros países da América do Sul e América do Norte, permaneceu sete meses na Inglaterra a trabalho e


A Land Rover Defender 110 que realizou o percurso pelo mundo, servindo de transporte e moradia, foi batizada como Baloo, nome inspirado no filme Mogli, cujo personagem é um urso “grandão, determinado e que tem um senso de humor todo particular”. O trecho nacional foi percorrido em uma Defender 130, o Snoopy. “Ele é branco e preto, um sonhador, vive muitas aventuras e dorme em cima de sua casinha, exatamente como nós”, afirma o casal. Leia o relato inspirador de Grace Downey e Robert Ager sobre a decisão de embarcar nessa viagem.

A INCRÍVEL JORNADA

59

“Tudo começou em 2001, quando visitamos os Lençóis Maranhenses durante um feriado. Mais uma vez, falávamos em largar tudo e correr atrás do nosso sonho. De repente, nos perguntamos: Por que não agora?

SV junho/julho 2013

conheceu vários países da Europa, Ásia e Oceania. As andanças ao redor do globo estão registradas no primeiro volume do livro, Challenging your Dreams – Uma Aventura pelo Mundo.

Sem nem perceber, havíamos superado o momento mais difícil de qualquer aventura: a decisão! Seis meses malucos depois, já no início de 2002, partimos de São Paulo em nossa Land Rover para dar a volta ao mundo. A incrível jornada nos levou aos quatro cantos do globo, trouxe o sonho à realidade e mudou nossas vidas para sempre. Porém, como tudo que é bom dura pouco, três anos e sete meses depois retornamos ao Brasil.

TRÊS VOLUMES As aventuras de Grace Downey e Robert Ager foram registradas nos livros Challenging your Dreams – Uma Aventura pelo Mundo, lançado em 2007, e Traços do Brasil – Uma Jornada Fotográfica, editado em 2011. Os autores estão preparando sua próxima publicação, Challenging your Dreams – Brasil por Terra, que será lançada ainda neste ano. Os dois ministram palestras em empresas e escolas e realizam exposições de fotos para compartilhar a experiência.


SV junho/julho 2013

Experiencias de viajante

A incrível jornada nos levou aos quatro cantos do globo, trouxe o sonho à realidade e mudou nossas vidas para sempre

60

O CONCEITO Na Europa, viagens como essas são conhecidas como overlanding. É um termo em inglês para uma “viagem independente por terra”. Normalmente, essas viagens envolvem um veículo preparado e adaptado para passar períodos mais longos e, na maioria dos casos, percorrendo destinos mais remotos. Mas pode variar desde um Fusca até um 4x4 superequipado.

Overlanding não é a mesma coisa que uma expedição. Uma expedição envolve uma viagem com um propósito específico. Já na overlanding, a viagem é o propósito! É o simples desejo de viajar e descobrir coisas pelo caminho. Não se trata de ticar uma série de destinos, ir a

lugares nunca visitados, ou ser o primeiro a fazer uma coisa específica. Não importa se você está planejando uma viagem de seis meses pela África ou uma viagem de fim de semana para a Serra do Mar. O mais importante é sua atitude e o que você faz no caminho. A ideia é retornar de uma viagem tendo aprendido algo novo sobre o local e sobre você também. NA ESTRADA, DE NOVO Para nós, não há nada melhor do que simplesmente percorrer a estrada, conviver com a natureza, visitar lugares maravilhosos e conhecer pessoas incríveis. Estar sempre tomando decisões, não saber o que o próximo dia nos espera e descobrir onde dormiremos a cada dia

faz com que uma simples viagem se transforme em uma grande aventura. Para quem já participou desse tipo de viagem sabe que é muito mais do que apenas uma jornada. É um estilo de vida. Planejar uma aventura e escolher seu destino faz parte da vivência e diversão, desde o início. Mesmo tendo bastante coisa para fazer, jamais paramos de pensar no dia que voltaríamos para a estrada. O desejo de viajar e o espírito de aventura continuavam fortes e muito presentes, esperando pacientemente pelo momento ideal. Felizmente esse momento chegou e, em dezembro de 2009, arrumamos as malas e partimos mais uma vez. Desta vez para um destino mais próximo, mas igualmente empolgante. Challenging your Dreams – Brasil por Terra foi uma aventura que levou quase um ano e percorreu o Brasil todo de um ângulo diferente. Buscamos destinos fora da rota comum e apartado das principais atrações turísticas.


Fotos: Grace Downey e Robert Ager

SV junho/julho 2013

61

Confira os países por onde o casal passou para concluir essa incrível aventura! 2002

7 DE JANEIRO DE 2002

PARTIDA: São Paulo (SP) rumo a Ponta Porã (MS)

AMÉRICA DO SUL: Paraguai, Argentina,

JANEIRO A MAIO

Chile, Bolívia, Peru, Equador

AMÉRICA CENTRAL: Panamá, Caribe, Costa Rica,

MAIO A JULHO

Nossa meta era explorar este país da mesma forma que fizemos antes: devagar, por terra, vivendo e viajando com simplicidade e sentindo aquela experiência que só o estilo de vida overlanding oferece. A ideia foi demonstrar que este país pode ser um destino tão popular como qualquer outro no mundo. Cada experiência é única e pessoal, e a melhor forma de aprender é, sem dúvida, fazendo, mas as dicas que gostaríamos de deixar são: - Você sempre vai querer planejar melhor.

Nicarágua, Honduras, Guatemala, Belize, México

JULHO A DEZEMBRO

AMÉRICA DO NORTE: Estados Unidos, Canadá

DEZEMBRO DE 2002 A JULHO DE 2003

EUROPA E PAUSA: Reino Unido e sete

meses de trabalho na Inglaterra

EUROPA: França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Noruega, Polônia, República Tcheca, Áustria, Itália, Suíça, Portugal, Espanha

AGOSTO DE 2003 A FEVEREIRO DE 2004

ÁFRICA: Marrocos, Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Gana, África do Sul, Namíbia, Botsuana, Zâmbia, Suazilândia, Moçambique, Malawi, Tanzânia, Quênia

FEVEREIRO A NOVEMBRO

NOVEMBRO DE 2004 A MARÇO DE 2005

ÁSIA: Índia, Cingapura, Malásia, Tailândia

MARÇO A JUNHO

OCEANIA: Austrália

TRAJETO AÉREO: Austrália, Londres (50 dias),

JUNHO A JULHO

Buenos Aires

- Nunca haverá dinheiro suficiente. - O momento ideal não existe. Portanto, encontre coragem, tome uma decisão, prepare-se o quanto puder e vá adaptando o resto pelo caminho. Será a melhor época de sua vida. Não importa qual é o seu sonho. O importante é continuar acreditando nele.”

RETORNO: Buenos Aires, Gramado (RS),

JULHO A AGOSTO

Pomerode (SC), Embu das Artes (SP)

CHEGADA: Recepção em Atibaia (SP)

7 DE AGOSTO DE 2005

2005

WWW.CHALLENGINGYOURDREAMS.COM


cultura

TURISMO EM FAVELAS

Shutterstock

Roteiro comercializado pela TREND promove uma experiência antropológica acompanhada por belos visuais

T

SV junho/julho 2013

cULTURA

udo começou durante a ECO 92. A Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento agitou o Rio de Janeiro em uma época em que os movimentos ecológicos ganhavam força no país. Chefes de Estado, autoridades políticas, estudiosos e entusiastas da causa de diversas partes do mundo desembarcaram em terras brasileiras para tentar encontrar caminhos que permitissem o avanço das nações sem impactar o ecossistema.

62

Atordoados pela beleza natural do entorno, os conferencistas aproveitavam qualquer tempo livre na programação para conhecer os vários cantinhos da terra maravilhosa. Ninguém sabe ao certo como foi que alguns deles subiram o morro, mas o fato é que isso aconteceu. E lá estavam os estrangeiros, na Favela da Rocinha, apreciando um belo visual aéreo enquanto ouviam histórias contadas pelos locais. Mais de 20 anos se passaram e os tours organizados continuam populares, principalmente após a instalação das

BRASILEIROS COMEÇAM A VOLTAR OS OLHOS PARA ESSE TIPO DE TURISMO COM VIÉS SOCIAL Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nos morros. Muito se engana quem pensa que se trata de um típico “passeio de gringo”. Brasileiros começam a voltar os olhos para esse tipo de turismo com viés social, explorado em várias partes do mundo e que beneficia as duas partes. De um lado, o turista ansioso por conhecer uma nova cultura em um lugar autêntico e de outro o morador que percebe na atividade uma boa maneira de incrementar sua renda. Raffael Ricci, diretor da Jeep Tour, afirma que as pessoas procuram pelos passeios para sair do tradicional. “As ações de pacificação nas favelas foram um divisor de águas, quebrando paradigmas e

preconceitos, transformando esses locais em um grande filão do mercado. Nosso grande desafio agora é levar mais brasileiros a praticar esse tipo de turismo que, por enquanto, ainda é mais procurado pelos turistas estrangeiros”, defende o diretor da parceira da TREND, pioneira no passeio de jipe pelas favelas e por outros roteiros.

CONTRASTES O Rio de Janeiro tem 763 favelas, de acordo com os dados do Censo 2010. Mas é na Rocinha, a maior comunidade da América Latina, que as operações turísticas se concentram. Atrás do Morro Dois Irmãos, entre a Gávea e São Conrado, a localização chama mesmo a atenção. Antes de começar o passeio, os visitantes embarcados em jipes escutam com atenção as explicações iniciais de um guia credenciado, enquanto os olhares se perdem entre os vários caminhos da favela. Logo no primeiro mirante, os registros fotográficos comprovam o impacto que a paisagem exerce no visitante.


Os passeios da TREND em parceria com a Jeep Tour incluem diversas paradas para admirar paisagens e aspectos curiosos pelo caminho

SV junho/julho 2013

63

FAVELA-CIDADE O Censo 2010 contabilizou 1,4 milhão de pessoas que habitam os mais de 426 mil domicílios nas 763 comunidades do Rio. Só a Rocinha abriga quase 70 mil moradores em 25 mil residências, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas o número de pessoas que vivem na favela pode ser ainda maior – mais do que o dobro, como defendem alguns locais.

Outro morro procurado pelos turistas é o Santa Marta, em Botafogo, muito por conta da possibilidade de avistar parte da Baía de Guanabara e os contornos do Morro da Urca e do Pão de Açúcar, com seus bondinhos que sobem e descem o dia todo. Uma paisagem emblemática da Cidade Maravilhosa.

VISITANTES ILUSTRES O interesse por conhecer um universo tão diferente já levou muita celebridade para as lajes dos morros. Quem não se lembra do clipe de Michael Jackson, gravado no Santa Marta, em 1996? Uma estátua de bronze e o colorido mosaico criado por Romero Britto relembram a

passagem do intérprete de “They don’t care about us” (“Eles não se importam conosco”) pelo local. Madonna também já conheceu a paisagem do mirante, um dos principais pontos turísticos do morro. O expresidente norte-americano Bill Clinton preferiu visitar a Favela da Mangueira, e o atual, Barack Obama, esteve na Cidade de Deus. O ator Will Smith optou pelo Vidigal, e o cantor Lenny Kravitz preferiu a Rocinha. A lista de famosos é grande e inclui até um representante da família real britânica. Em 2012, o príncipe Harry passeou pelas ruas do Morro do Alemão, complexo formado por 13 favelas, na zona norte. Agora todos os holofotes se voltam para uma possível visita do papa Francisco a uma das favelas pacificadas do Rio, durante a Jornada Mundial da Juventude, entre 23 e 28 de julho. Ainda não se sabe qual será o destino do pontífice, mas provavelmente ele tomará o rumo de Manguinhos, na zona norte. A comunidade mais cotada para receber a comitiva eclesiástica é Varginha, uma das mais carentes do complexo.

Divulgação

A combinação do azul do mar com o verde da floresta da Tijuca e o colorido das casas contrasta com as soluções – algumas bastante inusitadas – criadas pelos moradores para habitação e convivência em um espaço urbano ímpar. O passeio dura cerca de três horas e inclui paradas em mirantes, na sede de projetos sociais locais e em lojas que vendem peças de artesãos que vivem ali.

Reconhecida como bairro em 1992 e pacificada em 2011, a Rocinha é maior do que muitos municípios brasileiros. Tem administração pública própria, bancos, comércios, quadras esportivas, entretenimento e serviços instalados em uma rede intrincada de ruas, vielas e construções que criam um conglomerado urbano único, e vem atraindo cada vez mais “gente do asfalto”. Aprovada pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro em agosto de 2006, a Lei nº779 transformou a Favela da Rocinha em um ponto turístico da Cidade Maravilhosa.


curiosidades

MAS... POR QUÊ? Pesquisa identifica o perfil do turista que se interessa por conhecer a realidade das favelas cariocas

A

prendizado, reforço cultural, observação da natureza e muito mais. Uma pesquisa realizada pelo Núcleo de Turismo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) a pedido do Ministério do Turismo esclareceu várias questões sobre o perfil do visitante que sobe os morros para conhecer a realidade nas favelas cariocas. A ideia de estudar o perfil desse turista surgiu a partir dos resultados de outro estudo feito pela mesma instituição com 900 viajantes no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, o Galeão, em 2011. Nessa ocasião, mais da metade dos consultados (53%) que chegavam à cidade demonstravam interesse em conhecer uma favela carioca. A porcentagem entre os brasileiros foi maior do que entre os estrangeiros: 58,2% contra 51,3%. Na prática, entretanto, os estrangeiros continuam sendo maioria.

DA EXPECTATIVA À REALIDADE

SV junho/julho 2013

CURIOSIDADES

As intenções se dividem quando o assunto é subir o morro. Entre os brasileiros, a maioria afirmou que a busca é por conhecer a cultura da favela e a realidade das pessoas que vivem ali. O grupo majoritário entre os estrangeiros disse que procura por uma perspectiva diferente da cidade vista do alto dos morros. Independentemente da razão apontada, o fato é que existe espaço para expandir esse tipo de oferta.

64

Um novo estudo conduzido no ano passado com 400 visitantes estrangeiros no Morro Santa Marta, em Botafogo, zona sul, confirmou essa impressão. Os resultados foram bastante satisfatórios, inclusive na avaliação geral da experiência: 79,1% disseram que o passeio atendeu às suas expectativas iniciais e 80% afirmaram que indicariam o roteiro a parentes e amigos. O Rio de Janeiro não está sozinho na promoção do turismo em áreas carentes. Um bom exemplo é Soweto, na África do Sul, um antigo gueto a uma hora de Joanesburgo, que recebe 415 mil turistas anualmente. A visita às comunidades carentes é a terceira atração mais


A pesquisa serve de base para identificar clientes potenciais para esse tipo de passeio. Confira as características percebidas nos visitantes do Morro Santa Marta para filtrar os interessados em sua carteira:

As favelas começaram a surgir no Rio de Janeiro no início do século 19. Com a chegada da família real ao Brasil, muitos moradores tiveram de sair de suas casas para ceder abrigo à corte portuguesa. A abolição da escravatura contribuiu para esse cenário, já que não houve políticas para a inserção dos negros recém-libertos no mercado de trabalho local.

» Estrangeiro » Entre 25 e 34 anos » Viagem de lazer em grupo » Hospedagem em hotéis, resorts e flats » Primeira vez no Rio de Janeiro » Nível superior completo » Empregado » Renda mensal de R$ 8,5 mil procurada no país de Nelson Mandela, onde se tem observado queda nas taxas de desemprego conforme os índices de visitação sobem. Essa é a ideia a ser aplicada por aqui, em um programa organizado de visitação a várias comunidades cariocas. Os dados colhidos com a pesquisa servirão de referência para a implantação de atividades que possam gerar trabalho e renda à população nas favelas pacificadas.

INVENTÁRIO TURÍSTICO Ainda há muito para ser feito, mas os visitantes já têm seus aspectos favoritos na oferta atual do Santa Marta. Em primeiro lugar vem a arquitetura, preferida por 55,9% dos entrevistados, seguida pelas vistas aéreas que o passeio proporciona, apontadas por 41,1%. Em terceiro lugar estão os projetos sociais, indicados por 34,9% dos respondentes como a melhor parte do passeio. Entre os atrativos, a menção número 1 é para a laje Michael Jackson, devido à combinação do visual com a possibilidade de pisar no mesmo lugar em que o ídolo pop norte-americano esteve. Também foram mencionados a trilha para o mirante Dona Marta – trajeto que propicia uma vista espetacular para os pontos turísticos mais conhecidos da Cidade Maravilhosa –, a Praça Cantão – rodeada por imóveis

com fachadas coloridas pelos holandeses Haas&Hahan, do projeto Favela Painting – e o Lajão Cultural – espaço para festas e eventos com direito a vista para o Cristo Redentor –, entre outros locais. A pesquisa revelou que existe espaço para aumentar o ganho dos moradores que podem atuar como empreendedores do morro. Qualificados, eles poderiam abrir e operar estabelecimentos comerciais e de hospedagem, setores considerados carentes de oferta entre os visitantes estrangeiros consultados. Uma parcela considerável dos 81,4% de respondentes que desembolsaram até R$ 10 no passeio afirmou não ter gasto mais porque não encontrou o que comprar. Trinta por cento afirmaram que dormiriam na favela se houvesse leitos disponíveis lá em cima. Fotos: Shutterstock

Após a Proclamação da República, a situação se agravou com a chegada de grupos que migravam em busca de emprego. A solução foi coabitar em moradias coletivas, os cortiços que começaram a se proliferar pela área central. Preocupado com o movimento que tomava conta de uma região importante da então capital do Brasil, o governo exigiu a derrubada das construções e proibiu a prática alegando que as moradias eram insalubres. A solução de muitos dos moradores foi buscar abrigo nos morros próximos ao centro, áreas desvalorizadas por conta da dificuldade de acesso. Um censo realizado em 1948 mostrou que 7% da população da época morava nesses locais. Hoje, essa porcentagem triplicou. Segundo dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1.393.314 dos 6.288.588 habitantes da Cidade Maravilhosa vivem em favelas.

65 SV junho/julho 2013

VOCÊ SABIA?

PERFIL RESUMIDO


Agenda

Junho/Julho 2013 DATAS E EVENTOS IMPORTANTES

02.junho 02.junho 05.junho

Dia Mundial do Meio Ambiente

12.junho

Dia dos namorados

13.junho

Dia do Turista

15 a 30.junho

Copa das Confederações (Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA,

Parada LGBT de São Paulo (São Paulo/SP) Dia da Comunidade Italiana (São Paulo/SP)

Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Recife/PE, Fortaleza/CE)

18.junho

Dia do imigrante japonês

22.junho

Dia do aeroviário

25.junho

Dia do imigrante

02.julho

Independência da Bahia

09.julho

Revolução Constitucionalista de 1932 (São Paulo/SP)

23.julho

Aniversário de 21 anos da TREND Operadora

23 a 28.julho 25.julho

Jornada Mundial da Juventude (Rio de Janeiro/RJ) Dia dos viajantes

SV junho/julho 2013

66

10.junho

Foz do Iguaçu (PR)

19.junho

Ribeirão Preto (SP)

14.julho Campinas

Shutterstock

Agenda

ANIVERSÁRIOS DE CIDADES

(SP)

27.julho São José dos Campos

(SP)

Foz do Iguaçu (PR)


Junho/Julho 2013 SV junho/julho 2013

67

FEIRAS E EVENTOS SOBRE TURISMO

03 a 06.junho

ILTM Asia (Xangai/China)

08 a 12.junho

Pow Wow (Las Vegas/EUA)

11 a 13.junho

Americas Incentive, Business Travel & Meetings Exhibition (Chicago/EUA)

12 a 14.junho

8º Festival de Turismo das Cataratas (Foz do Iguaçu/PR)

13 a 14.junho

Brasil Hospitality Investment Conference (São Paulo/SP)

18.junho

8º Salão de Negócios de Turismo (Rio de Janeiro/RJ)

25 a 28.junho

Fispal Food Service (São Paulo/SP)

27.junho

Aerobrasil 2013

04 a 05.julho

3º Fórum de Turismo de Negócios (Brasília/DF)

04 a 06.julho

Salão do Turismo Rota 101 Nordeste (Natal/RN) Danilo Borges/Portal da Copa

Brasil X Japão - Copa das Confederações 2013


SAUDE

COMER BEM PARA VIVER MAIS

SAUDE SV junho/julho 2013

68

A dieta funcional promete detectar e corrigir os desequilíbrios orgânicos que geram os problemas de saúde. Quando nosso corpo está sobrecarregado de desordens, são desencadeados distúrbios que afetam nossa saúde física, mental e emocional. As doenças servem então como alertas, que avisam nosso sistema de que algo não está funcionando como deveria. Os especialistas que indicam a nutrição funcional defendem que a melhoria da saúde só é possível quando o cardápio

SAIBA QUAIS ALIMENTOS SÃO BENÉFICOS PARA SUA SAÚDE FÍSICA E MENTAL do paciente é modificado com base nas características do seu próprio sistema. Para tanto, é feito um rastreamento bioquímico e metabólico individual que permite identificar quais alimentos combatem e previnem suas prováveis doenças e predisposições genéticas.

A FUNÇÃO DOS ALIMENTOS Segundo a nutróloga Sylvana Braga, as substâncias que ingerimos por meio dos alimentos agem sobre os processos biológicos interferindo no metabolismo basal, então é preciso absorver esses nutrientes na medida certa: “Quando oriento um paciente a comer mais brócolis e derivados de leite é para suprir suas necessidades de ferro sanguíneo”, diz. Os alimentos podem agir como laxantes, antiulcerosos, estimulantes da imunidade, antitrombóticos, diuréticos, agentes antivirais, agentes de fertilidade,

Dra. Sylvana Braga é nutróloga, reumatóloga, fisiatra e especialista em prática ortomolecular e também é autora do livro Dieta Ortomolecular: dieta natural para emagrecimento saudável e evitar definitivamente o efeito sanfona.

Site: www.sylvanabraga.com.br.

Arquivo pessoal

N

ão seria ótimo poder prevenir e tratar doenças sem precisar tomar nenhum tipo de medicamento e curar problemas de saúde por meio da alimentação? Alguns profissionais defendem que isso é possível e muito indicado, principalmente nos dias de hoje, em que a população se expõe cada vez mais à poluição, aos agentes químicos diversos, ao estresse cotidiano e ao consumo exagerado de remédios.


anticoagulantes preventivos de câncer, antidepressivo e supressores da tosse. Há também os alimentos funcionais, chamados de prebióticos, que são os definidos como não digeríveis, mas que, ao serem ingeridos, fazem bem ao nosso organismo. “Quando comemos chicória, por exemplo, evitamos a constipação intestinal, pois ela tem substâncias que estimulam a produção de bactérias benéficas”, revela a nutróloga. Sylvana afirma ainda que o turista ativo precisa manter tendões, músculos e o equilíbrio mineral do corpo em ordem, fazendo a reposição de minerais por meio de uma alimentação balanceada. Isso propicia uma melhor capacidade energética e a explosão muscular necessária para as atividades físicas.

69 ACERTE NA ESCOLHA Quem pratica o turismo ativo precisa de nutrientes como:

» Ferro (respiração): fígado, ervilhas, feijão e ovos.

» Magnésio (nervos): leite, tofu, batata, espinafre, castanha de caju.

» Cobre (energia celular): ostras, ervilha, cereais integrais.

» Fósforo (energia): leite, couve-flor, carne vermelha.

» Cálcio (fadiga física e mental): leite e derivados, sardinha, lentilha, maçã.

» Sódio (apetite): sal de cozinha, frutos do mar, cenoura.

» Manganês (coordenação motora): cereais integrais, nozes, amêndoas.

» Potássio (músculos): abacate, passas, banana, água de coco, limão. Fotos: Shutterstock

SV junho/julho 2013

A dieta funcional promete corrigir desequilíbrios orgânicos que geram problemas de saúde


GASTRONOMIA

A DIETA DO

TURISTA ATIVO Nutricionista dá dicas importantes para não prejudicar a saúde nem a diversão

SV junho/julho 2013

gastronomia

70

T

uristar” consome bastante energia. Afinal, é preciso disposição para aproveitar o dia ao máximo e passear por todos os pontos turísticos programados no roteiro. Agora imagine fazer tudo isso pedalando, caminhando, saltando... Por essa razão, o turista que pretende embarcar em um roteiro ativo precisa estar pronto para enfrentar horas de desgaste físico, principalmente quando ele não tiver perfil de atleta. A melhor maneira de se preparar para o turismo ativo é estar munido dos equipamentos necessários e ter a saúde em dia, o que exige planejamento e uma boa alimentação. Cada percurso tem suas dificuldades, por isso é preciso se informar com antecedência sobre as condições da viagem, consumir alimentos adequados e saber quanta bagagem pode ser levada, incluindo os alimentos, para que o peso da mochila ou do bagageiro da bicicleta não seja além da conta.

Fotos: Shutterstock

Francis Moura Santos é nutricionista graduada pela faculdade União Metropolitana de Educação e Cultura (Unime), em Lauro de Freitas (BA), e pós-graduanda em Nutrição Clínica Funcional. Atua na área de Personal Diet e possui experiência em Nutrição.


SV junho/julho 2013

71 O QUE COMER Para a nutricionista Francis Santos, o cuidado com a alimentação é importante para todos os indivíduos. Entretanto, quem pratica atividade física possui uma necessidade energética diferenciada, por isso a alimentação também deve ser diferente. A dieta do turista ativo deve ser selecionada de acordo com a atividade a ser desenvolvida, buscando optar por alimentos leves, fáceis de armazenar e que não precisem de muita manipulação. Alguns são indicados para todos, como banana, pera, maçã, pão e biscoito integral. Carboidratos não podem ficar de fora, pela rápida absorção e quantidade de energia que fornecem.

O QUE NÃO COMER Segundo a nutricionista, não há muitas restrições alimentares, a não ser evitar comer alimentos gordurosos durante as atividades. O turista pode, inclusive, interromper a atividade física, fazer uma refeição completa e voltar a se exercitar logo em seguida. Nesses casos, é fundamental ficar atento à conservação e higienização dos alimentos nos estabelecimentos, por causa da contaminação por micro-organismos, que podem causar problemas gastrointestinais. Outro cuidado essencial é manter os alimentos sempre bem protegidos da umidade e do calor durante os trajetos.

OS INDUSTRIALIZADOS Francis lembra que o mercado de produtos industrializados voltados para a alimentação saudável tem melhorado bastante nos últimos anos, mas ainda é preciso tomar cuidado com o teor de sódio e evitar ao máximo aqueles que contenham corantes e aromatizantes em sua composição.

A INDÚSTRIA A SEU FAVOR Confira os alimentos industrializados que podem auxiliar na nutrição do turista ativo:

» Lei em pó » Frutas secas » Barrinha de cereais e proteínas » Sopa desidratada » Isotônico » Gel de carboidrato » Sachê de mel » Macarrão

HIDRATE-SE A hidratação também é importante! O ideal é não praticar exercícios em horários em que o sol esteja muito forte e ingerir bastante líquido, inclusive em dias frios, quando normalmente se esquece de beber água. O turista também deve observar a umidade do ar, evitando grande esforço físico em dias muito secos, para não prejudicar a saúde nem a diversão. Se a atividade física for intensa e gerar grande gasto calórico e muita produção de suor, é recomendado o consumo de bebidas esportivas ou repositores hidroeletrolíticos. Isso porque o suor, ao evaporar, elimina água, sais minerais e eletrólitos, o que pode provocar desidratação.


Divulgação

Gosto de reinventar os pratos clássicos da gastronomia francesa, incorporando ingredientes dos países aonde vou vivendo

Estilo clássico-evolutivo Jean Yves Poirey mistura o aprendizado teórico com

SV junho/julho 2013

gastronomia

a vivência no

72

exterior para criar receitas saborosas e muito originais

Pegue o repertório de quatro anos de estudos em uma das instituições mais conceituadas no ensino de culinária na França, junte à bagagem gastronômica adquirida em viagens internacionais e salpique uma dose generosa de criatividade. Para saber o resultado, basta incluir o Skylab, restaurante do Rio Othon Palace, em seu roteiro gastronômico pela Cidade Maravilhosa.

Kwait, Síria, Gâmbia e Gabão são algumas das nações onde ele teve oportunidade de aprender durante as viagens profissionais. Chegou ao Brasil no fim da década de 1980, trabalhando em Salvador e em Copacabana, no Rio de Janeiro, até ser transferido para a Nigéria. Em 2008, ele reencontrou-se com a Princesinha do Mar, desta vez como comandante do Skylab.

Quem está por trás desse caldeirão de referências é o chef Jean Yves Poirey. Nascido na Argélia e criado na região francesa de Haute-Savoie, ele se formou em culinária pela tradicional escola Thonon-Les Bains, aplicando o talento herdado do pai e do avô, ambos proprietários de restaurantes no sul da França.

E é do alto do 30º andar do Rio Othon Palace que os frequentadores se deliciam com as ricas combinações propostas pelo chef, acompanhadas por uma panorâmica espetacular da praia mais famosa do Brasil. Quem estiver ansioso para conferir essa mescla de sabores pode preparar as Mil Folhas de Tomate e Linguado, receita leve ensinada pelo chef na próxima página.

Mas, diferentemente de seus antepassados, o chef não quis fincar raízes na Europa. Com o diploma em mãos, em 1970, ele preferiu ganhar o mundo e fazer sua própria história. Integrou o staff da cozinha em cruzeiros de luxo pelos sete mares. Em terra firme, conheceu diversas culturas e influências que acrescentaram sabores e moldaram o perfil do profissional – classificado por ele mesmo como “clássico-evolutivo”.

Mas o feito não dispensa uma viagem ao Rio. Quando puder, vá ao restaurante e prove in loco uma das delícias elaboradas pelo chef. Casado com uma soteropolitana e com duas filhas nascidas em solo brasileiro, parece que Jean Yves ainda ficará por aqui durante muito tempo...


73 SV junho/julho 2013

Divulgação

Mil Folhas de Tomate e Linguado Ingredientes

Preparo

600 g de filé de linguado

O primeiro passo é despelar os tomates. Retire o pedúnculo e faça um leve corte na pele de cada um dos lados para facilitar o processo. Mantenha-os por um minuto em uma panela com água fervendo para, em seguida, mergulhá-los em uma tigela com água gelada. Isso vai ajudar a pele a se soltar para ser completamente retirada com o auxílio de uma faca. Por último, corte os tomates ao meio, retire as sementes, polvilhe de sal, tempere com um pouquinho de azeite e reserve.

2 kg de tomates para salada bem maduros 1 limão siciliano 200 ml de azeite 100 ml de vinho branco Folhas de manjericão Folhas de louro e tomilho Mix de folhas verdes (alface crespa, endívia, broto de alfafa e outras opções, à escolha) Sal e pimenta-do-reino a gosto Vinagre balsâmico Filme plástico

Misture o vinho branco, o limão, as folhas de louro e o tomilho e cozinhe os filés de linguado nesse caldo temperado por cerca de quatro minutos. Depois, comece a montagem em uma forma forrada com filme plástico e untada com azeite. Disponha uma camada de rodelas de tomate, tempere com pitadas de sal, pimenta-do-reino, manjericão e regue com azeite. Coloque os filés de linguado sobre esse leito de tomates e tempere da mesma maneira. Repita a operação várias vezes, intercalando as camadas até acabar com os ingredientes. Feche com o filme plástico e guarde na geladeira um dia antes de servir. Com a ajuda do plástico, retire o preparado da forma e corte-o em fatias de espessura média. Disponha nos pratos, acompanhado pelo mix de folhas verdes temperadas com azeite, limão e vinagre balsâmico a gosto. A receita serve, em média, seis pessoas.


consumo

Roteiro exclusivo da TREND leva os visitantes para os campos onde é cultivado o melhor tabaco de Cuba

O melhor do

MUNDO Q

uem resiste a um souvenir de viagem? Já faz tempo que a palavra de origem francesa entrou para o vocabulário do turista brasileiro. A compra dos itens ajuda a aplacar o desejo consumista que é típico de nossos compatriotas e serve como lembrança da viagem, remetendo à tradução literal do termo gaulês.

SV junho/julho 2013

consumo

Melhor ainda quando o ato de comprar não é vazio, mas vem combinado com aspectos culturais e de estilo de vida do destino visitado. É o que promete a Rota do Charuto, tour que passeia pela ilha de Fidel e apresenta uma de suas mais festejadas tradições: os rolos de folhas de tabaco secas. O país ostenta o título de melhor produtor do planeta há décadas, e o roteiro temático de seis noites permite aos visitantes conhecer essa arte de perto.

74

Fumar o tabaco enrolado já era parte do cerimonial religioso dos povos americanos há milhares de anos, o que dificulta afirmar categoricamente a data exata de criação do charuto. Registros dão indícios de que o primeiro nativo a inalar e exalar fumaça dessa maneira o fez durante a Dinastia Maia, civilização que viveu na América Central por volta do ano 900 a.C. Pode-se dizer com exatidão que foi no final do século 15 que o hábito se espalhou pelo mundo, pelas mãos de Cristóvão Colombo e seus marinheiros, que levaram o tabaco da recém-descoberta ilha de Cuba para a Europa.


Fotos: Shutterstock

SV junho/julho 2013

75

ACESSÓRIOS

OS MAIS FAMOSOS

Para fazer bonito com os amigos, não se esqueça de trazer na bagagem os acessórios indicados a qualquer bom fumador. Indispensáveis são o cortador – preferencialmente do modelo guilhotina, que executa um corte reto com suas lâminas de aço – e o acendedor – apetrecho que utiliza gás natural e não interfere no sabor, diferentemente dos isqueiros com fluido.

PÍNAR DEL RÍO. GUARDE ESSE NOME O tour se concentra na região ocidental de Cuba, mais especificamente em Pínar del Río. Essa província concentra a produção dos melhores exemplares de Nicotiana tabacum, a planta que produz as folhas utilizadas na fabricação dos charutos. É ali que os visitantes conhecerão parte da aura que os reveste – e parte dos motivos que os distinguem dos similares produzidos em outros locais. No tour pelo Vale dos Vinãles dá para perceber o microclima único que faz os cubanos largarem na frente. Solo, temperatura, umidade do ar... Tudo por ali é especial. A natureza ajuda bastante a transformar o que poderia ser um simples produto em algo especial, mas o homem também tem sua parcela

Eternizado por celebridades e importantes personagens da história, o charuto cubano é, sem dúvida, o melhor do mundo. O país produz cerca de 30 marcas que são encontradas em vários estabelecimentos comerciais de Havana. Os mais conhecidos são:

de responsabilidade. A experiência centenária de produção e os truques descobertos no decorrer dos anos são como relíquias, passadas com orgulho de geração em geração. Segredos que não fazem parte da visitação turística. Mas o roteiro não contempla apenas o prazer dos fumadores. Estão incluídos no pacote city tour por Havana e passeio por Las Terrazas, uma pequena comunidade rural sustentável, repleta de atrativos naturais, que fica a 60 quilômetros da capital. Ali os visitantes têm a oportunidade de conhecer um orquidário, a Casa do Camponês e se refrescar nas águas do Rio San Juán e na cachoeira Soroa. No dia seguinte, barcos transportam os turistas para Cayo Levisa, uma ilhota com areias branquinhas e paisagem espetacular. Para ficar na memória!

COHIBA – Com folhas de tabaco oriundas da província de Pínar del Río, esses charutos são produzidos desde 1967. Atrelado à qualidade, o nome remete aos índios cubanos que chamavam assim as folhas enroladas que fumavam em cerimônias. A marca preferida por Fidel Castro foi de uso exclusivo do governo local durante anos, quando sua comercialização era proibida. É sua história que o coloca no topo desse ranking. MONTECRISTO – A marca mais vendida do mundo surgiu em 1935, utilizando folhas da mesma região de Pínar del Río. O nome foi inspirado no protagonista do livro O Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas, o romance mais lido pelos trabalhadores das tabacarias cubanas naquela época. Características únicas como sabor justificam a fama desses charutos. Mas existem muitos outros cubanos famosos, como H. Upmann, Partagás, Romeo y Julieta e Vegas Robaina, apenas para citar alguns. Apesar de produzir os melhores charutos do mundo, Cuba fica em terceiro lugar no quesito quantidade, perdendo em unidades comercializadas para a República Dominicana e Honduras. Esses dois países estão autorizados a vender a produção para os Estados Unidos, diferentemente da ilha, que enfrenta um histórico embargo do país norte-americano.


Revelada a atração musical do Workshop Trend

SV junho/julho 2013

ESPACO TREND

O evento que promove um proveitoso networking entre a empresa, fornecedores e parceiros também enfatiza o encontro entre amigos. Afinal, em mais de 20 anos dedicados ao turismo conquistamos mais do que bons negócios: criamos laços de amizade. Para celebrar essa importante união, nossa equipe vai transformar o Centro de Exposições e Convenções Expo Center Norte, na capital paulista, em um imenso boteco, com direito a quitutes típicos e cerveja.

76

O tema representa muito bem a cultura brasileira, assim como o ritmo escolhido para embalar a festa: o samba. Os mineirinhos do Só Pra Contrariar virão a São Paulo para o show de encerramento. O grupo, que já vendeu 3,5 milhões de cópias, resgata agora a formação original e volta aos palcos para comemorar 25 anos de carreira. Além de música e diversão, o Workshop TREND oferece ampla programação de capacitações, treinamentos e palestras. Não se esqueça: é dia 3 de setembro. Vem pra nossa aba!

musical attraction at Trend Workshop revealed The event that promotes beneficial networking between company, suppliers and partners also emphasizes a friend get-together. After all, in over 20 years dedicated to tourism we conquered more than good business: we created ties of friendship. In order to celebrate this important union, our team will turn Exposition and Convention Center Expo Center Norte in São Paulo, into a giant bar (boteco) with typical pastries and beer. The theme represents Brazilian culture very well, as well as the rhythm chosen for the party: samba. The mineirinhos of Só Pra Contrariar band will come to Sao Paulo for the closing show. The group that has sold 3.5 million copies rescues their original line-up and returns to the stage to celebrate a 25 year career. In addition to music and fun, TREND Workshop provides a comprehensive schedule of trainings and lectures. Don’t forget: it’s on September 3rd. Come to our spot!


Fotos: Arquivo TREND

SV junho/julho 2013

77

Milhares de visitantes foram conferir as novidades no estande da TREND Operadora THOUSANDS OF VISITORS WENT TO CHECK OUT WHATS NEW AT TREND OPERADOR STAND

Temática de boteco fez sucesso na Aviestur A TREND Operadora antecipou a festa e trouxe o tema do Workshop TREND 2013 para Holambra (SP). O estante da TREND recebeu a ambientação de um boteco tradicional para a 36ª Aviestur, feira de turismo organizada pela Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp), com direito a chope e petiscos. Foi uma prévia do que o agente de viagens encontrará em 3 de setembro, no Centro de Exposições e Convenções Expo Center Norte, na capital paulista.

Além do estande temático, a TREND apresentou suas últimas novidades: a locação de helicópteros e a nova oferta de pacotes de lazer, com atividades bastante diversificadas. Agências, companhias aéreas, cruzeiros marítimos, hotéis e órgãos públicos passaram pela feira, reunindo um total de 4,2 mil pessoas, vindas de 300 localidades brasileiras. Segundo a comunicação da Aviesp, esse dado corresponde a um incremento de 15% no número de participantes em relação à edição passada.

BAR THEME WAS A SUCESS AT AVIESTUR TREND Operator anticipated the party and brought TREND’s 2013 Workshop theme to Holambra (SP). The stand was set up as a tradicional bar for the 36th Aviestur, tourism fair organized by Independent Inner Sao Paulo Travel Agencies Association (Aviesp), with beer and snacks. It was a preview of what travel agents will find on September 3rd at Exposition and Convention Center Expo Center Norte, in São Paulo. In addiction to the themed booth, TREND presented their last news: rental of helicopters and a new offer for leisure packages, with very diverse activities. Agencies, airlines, cruise lines, hotels and government agencies went to the fair, gathering a total of 4.2 thousand people from 300 brazilian locations. According to Aviesp’s communication department, this corresponds to a 15% increase in the number of participants in comparison to last edition.

Semana dedicada à Europa A TREND Operadora promoveu uma semana inteiramente dedicada ao turismo europeu. De 5 a 12 de abril, colaboradores da operadora puderam conhecer mais sobre Grã-Bretanha, Suíça, Itália, Portugal, França e Alemanha. Ministrados por entidades diretamente ligadas aos governos desses destinos, os treinamentos tiveram como objetivo capacitar a equipe e estreitar o relacionamento com os órgãos de turismo internacionais. Foram apresentadas as cidades mais visitadas da Europa, o que fazer em cada uma delas, os centros de cultura, compras, lazer e hospedagem, bem como

A Week dedicated to Europe

Alanda Berry e Adriana Martins, do Turismo Alemão, falaram sobre os atrativos do país germânico ALANDA BERRY AND ADRIANA MARTINS, FROM GERMAN TOURISM AGENCY, TALKED ABOUT ATTRACTIONS IN THE COUNTRY

infraestrutura, oferta de hotéis e transportes. Também foram disponibilizadas as melhores fontes de informação sobre eventos, plataformas de pesquisa, facilidade e serviços especializados que beneficiam o turista.

TREND Operator promoted a week dedicated entirely to European tourism. From April 5th to 12th, employees got to know a bit more about Great Britain, Switzerland, Italy, Portugal, France and Germany. Taught by entities directly connected to Governments of these destinations, the training aimed to empower the team and strengthen relationship with international tourism agencies. The most visited cities in Europe were presented, what to do in each one of them, culture, shopping centers, leisure and accommodations, as well as events, research platforms and specialized services that benefit tourists.


Fotos: Arquivo TREND

Parceiros da capital paulista participaram do bate-bola que passará a acontecer bimestralmente PARTNERS FROM THE CITY OF SÃO PAULO PARTICIPATED IN THE PLAY THAT WILL HAPPEN BIMONTHLY

Amigos da TREND em formato diferente A primeira edição do evento esportivo Amigos da TREND de 2013, que aconteceu na capital paulista em 18 de abril, inaugurou um novo formato. Agora o agente de viagens não precisa mais esperar o ano todo para mostrar seu talento com a bola, pois o evento será realizado bimestralmente. Além da novidade, o 1º Amigos da TREND 2013 comemorou o Dia

do Agente de Viagens. Hoteleiros, locadoras e agentes de São Paulo estiveram presentes no bate-bola e puderam saborear um delicioso churrasco. A equipe de Hotelaria Internacional saiu vitoriosa com o placar de 6 a 3 na final contra o Aéreo. O terceiro lugar no pódio foi da Central do Carro, com goleada de 7 a 3 contra o Seguro-Viagem.

TREND Friends in a different format First edition of sporting event TREND Friends 2013, which took place in São Paulo on April 18th, launched a new format. Now travel agent no longer needs to wait for the whole year in order to show off their soccer talents, as the event will be held bimonthly. Besides this news, the first TREND Friends 2013 celebrated travel agent day. Hotels, car rentals and agents from São Paulo were present at the event and were able to enjoy a delicious Brazilian Barbecue. International Hotel team was victorious with a 6 to 3 score in the final against Flights team. The third place on the podium was Car rentals, with a 7 to 3 score against travel insurance team.

SV junho/julho 2013

ESPACO TREND

Novo comando

78

NEW LEADERSHIP

Gabriella Cavalheiro é a nova vicepresidente de vendas e resultado da TREND Operadora. A executiva irá trabalhar ao lado de Daniel Santos e Leonardo Ortega, vicepresidente comercial e vicepresidente de administração e finanças, respectivamente. Juntos, eles representam os três pilares que estruturam a operadora. Na empresa desde janeiro de 2011, Gabriella é responsável pela força de vendas, chefiando o relacionamento com os clientes, as equipes do FIVE Nacional e FIVE Internacional, a Central do Carro e os Departamentos de Marketing e de Grupos, Eventos

e Feiras. Ela começou a carreira como gerente de vendas e foi promovida a diretora comercial em menos de um ano. Em 2012, se tornou diretora-executiva e agora passa à vice-presidência.

Gabriella Cavalheiro is the new vice president of sales and results of TREND Operator. The executive will work alongside Daniel Santos and Leonardo Ortega, commercial vice president and vice president of administration and finance, respectively. Together, they represent the three pillars that build the company. In business since January 2011, Gabriella is responsible for sales force, leading the relationship with clients, teams of FIVE National and FIVE International, Central Car, Marketing and Groups, Events and Fairs Departments. She began her career as a sales manager and was promoted to commercial director in less than a year. In 2012, became executive director and now goes to the vice presidency.


TREND festeja o Dia do Agente de Viagens O Dia do Agente de Viagens rendeu muitas comemorações na TREND Operadora, e não poderia ser diferente. Em Porto Alegre (RS), a equipe TREND da Região Sul e a Rede Swan prepararam um café da manhã caprichado no hotel Swan Molinos, com direito a distribuição de lembrancinhas, em 25 de abril. Os

agentes

de

viagens

da

Região Nordeste também foram homenageados. Em Fortaleza (CE) e Recife (PE), a TREND e a Rede Sol Express promoveram animados happy hours nas pizzarias Coco Bambu e Papa Capim, respectivamente. Já em Salvador, a festa aconteceu na Cantina Volpi, em 25 de abril. A comemoração foi organizada pela equipe TREND Bahia em parceria com os Hotéis Seara.

TREND CELEBRATES TRAVEL AGENT DAY Travel agent day had many celebrations at TREND and couldn’t have been better. In Porto Alegre (RS), TREND team from southern region and Swan Hotel network prepared a fancy breakfast at Swan Molinos, with souvenir distribution, on April 25th. Travel agents in northeast region were also honored. In Fortaleza (CE) and Recife (PE), TREND and Sun Express Hotel network organizes lively happy hours at Coco Bambu and Papa Capim Pizzeria, respectively. In Salvador, the party took place at Cantina Volpi, on April 25th. Celebration was organized by TREND Bahia partnering with Seara Hotels. Arquivo TREND

TREND realizou coquetéis em quatro capitais brasileiras para festejar a data. Na foto, a gerente regional de vendas Nordeste, Rebeca Ferreira (no canto, à direita), com a equipe da filial Recife TREND HELD COCKTAIL PARTIES IN FOUR BRAZILIAN CITIES TO CELEBRATE THE DATE. IN THE PHOTO, REGIONAL SALES MANAGER FOR NORTHEAST, REBECA FERREIRA (ON THE RIGHT END) WITH AFFILIATE TEAM RECIFE

Divulgação

No topo! A TREND Operadora está entre os melhores compradores de destinos norte-americanos do planeta. O reconhecimento como Top International Buyers from Arround the World foi concedido pela U.S. Travel, entidade que representa empresas locais e tem bastante influência nas decisões do governo quando o assunto é turismo, e pela Brand USA, organização de marketing públicoprivada que trabalha em estreita parceria com o setor de viagens. O Presidente da TREND, Luis Paulo LUPPA, tornou-se membro do seleto Chairman’s Circle das associações. Ele recebeu o título em 10 de junho, durante o Pow Wow, em Las Vegas (EUA). Fazer

ON TOP! TREND Operator is among the best buyers of American destinations on the planet.The recognition as Top International Buyers from Around the World was granted by U.S. Travel, an entity that represents local companies and has a lot of influence on Government decisions when it comes to tourism, and by Brand USA, a public-private marketing organization that works in close partnership with the travel sector.

LUPPA e Gabriella Cavalheiro receberam as medalhas de Chris Thompson (à esquerda), presidente da Brand USA, e Roger Dow, presidente da US Travel Association LUPPA and Gabriella Cavalheiro received medals from Chris Thompson (on the left), chairman of Brand USA, e Roger Dow, president of US Travel Association

parte desse círculo, composto hoje por mais de cem integrantes de todo o mundo, é estar entre as organizações que mais contribuem com o turismo dos Estados Unidos.

Trend´s President, Luis Paulo Luppa, became a member of the select Chairman’s Circle of the associations. He received the title on June 10th, during Pow-Wow in Las Vegas (USA). Being part of this circle, composed today by more than 100 members from around the world, is to be among the organizations that contribute most to tourism in the United States.

SV junho/julho 2013

79


1,5 milhão de diárias internacionais A TREND Operadora atingiu a marca de 1,5 milhão de diárias internacionais vendidas, feito realizado pela empresa em apenas dois anos. A equipe comemorou mais esse sucesso no dia 24 de abril, durante o 39º Encontro Comercial Braztoa, realizado dentro da programação da WTM Latin America. O brinde foi prestigiado por fornecedores e agentes de viagens e contou com a

presença do Presidente da TREND, Luis Paulo LUPPA. A participação da TREND na WTM, considerada a feira de turismo mais importante da América do Sul, marca a ótima fase da operadora. Os 17 mil visitantes registrados durante os três dias de feira tiveram a oportunidade de saber mais sobre as novidades da TREND e puderam conferir a oferta de expositores vindos de 40 países.

1.5 Million international hotel daily fees TREND Operator reached 1.5 million international hotel daily fees, performed by the company in only two years. The team celebrated this success on April 24th, during 39th Braztoa Commercial, held within the WTM Latin America program. The toast had the presence of suppliers and travel agents and was attended by TREND´s president, Luis Paulo Luppa. TREND´s participation in WTM, considered the most important tourism fair in South America, marks its great phase. The 17 thousand registered visitors during the three-day fair had the opportunity to get to know more about TREND´s news and were able to check out offers from exhibitors from 40 countries.

Comemoração aconteceu durante a WTM Latin America Celebration took place in WTM Latin America

SV junho/julho 2013

ESPACO TREND

Primeiras vendas de helicóptero

80

A TREND Operadora, que incluiu a locação de helicópteros em seu portfólio no último mês de abril, já comemora as primeiras vendas desse produto inovador. O Departamento de Lazer propôs um brinde para celebrar com seus colaboradores mais essa importante conquista. Agregando praticidade e serviço de qualidade a uma demanda que não para de crescer, a TREND se tornou a primeira empresa do turismo brasileiro a vender helicópteros on-line. A proposta da operadora é oferecer mais uma possibilidade para o agente de viagens que possui em sua carteira de clientes executivos que precisam se deslocar com economia, segurança e rapidez. O produto também atende os turistas de lazer que procuram por tours panorâmicos ou buscam uma forma rápida e segura de se deslocar em seu tempo livre.

Fotos: Arquivo TREND

Chefiada por Simone Araújo (no alto, a terceira da esquerda para a direita), equipe do lazer comemorou a conquista HEADED BY SIMONE ARAÚJO (AT THE TOP, THE THIRD FROM LEFT TO RIGHT), LEISURE TEAM CELEBRATED THE ACHIEVEMENT

First helicopter sales TREND Operator, which included helicopter rentals in its portfolio in the last month of April, celebrates the first sales of this innovative product. The Leisure Department proposed a toast to celebrate this important achievement with their employees. Adding practicality and quality service to a growing demand, TREND became the first Brazilian tourism company to sell helicopters online. Trend´s proposal is to offer one more possibility to travel agents that have executives in their client portfolio who need to get around with economy, safety and speed. The product also serves to leisure tourists that are looking for panoramic tours or seek a fast and safe way to travel in their spare time.


Presença em feiras internacionais oportunidades para que os colaboradores ficassem por dentro dos avanços e das principais novidades do turismo mundial, além de estreitar o relacionamento com importantes fornecedores. A equipe comercial da TREND esteve totalmente focada na melhoria do conteúdo oferecido e na qualidade do atendimento prestado aos clientes, garantindo dessa forma o bom relacionamento e sucesso das parcerias.

TREND Operator participated in two major international events last May. The Best Western, which took place in Miami (USA) between 8th and 10th, was organized by one of the largest hotel chains in the world and the Americas Workshop, held in Cancun and Playa del Carmen (Mexico) between 14th and 18th, was organized by Hotelbeds, one of the major hotel providers. Both events were excellent opportunities for employees to be aware of the advances and main news in the tourism world as well as strengthen the relationship with important suppliers. Commercial TREND team was fully focused on improving the content offered and the service quality provided to clients, thus ensuring a good relationship and successful partnerships.

Fotos: Arquivo TREND

A TREND Operadora participou de dois importantes eventos internacionais no último mês de maio. O Best Western, que aconteceu em Miami (EUA) entre os dias 8 e 10, foi organizado por uma das maiores redes de hotéis do mundo, e o Americas Workshop, realizado em Cancún e Playa del Carmen (México) entre os dias 14 e 18, ficou a cargo do Hotelbeds, um dos grandes provedores de hospedagens. Os dois eventos foram excelentes

Presence in international fairs

treinamento do Americas Workshop, realizado pelO Hotelbeds, que teve a participação da TREND AMERICAS WORKSHOP Training, CONDUCTED BY HOTELBEDS, WITH TREND´S PARTICIPATION

Mamães da TREND têm aula de moda A comemoração de Dia das Mães foi diferente na TREND Operadora. As cerca de 90 colaboradoras que já são mães assistiram a uma palestra sobre tendências de moda, ministrada por profissionais do Centro Universitário Belas Artes. Suzy Okamoto, professora da graduação em Design de Moda, e a aluna do curso Nil Bergamasco passaram a tarde no Trend Training Center (TTC) falando sobre tendências para as próximas estações, com dicas práticas para valorizar cada biotipo

Profissionais do Centro Universitário Belas Artes falaram sobre as principais tendências para as próximas estações PROFESSIONALS FROM BELAS ARTES UNIVERSITY CENTER TALKED ABOUT KEY TRENDS FOR NEXT STATIONS

e esclarecimento das principais dúvidas das participantes. Todas receberam vale-compras da C&A para começar a aplicar seus novos conhecimentos de moda. O grand finale foi a apresentação de um vídeo criado em segredo, no qual os filhos de algumas colaboradoras mandavam recados amorosos às suas mamães. A revelação causou comoção geral e grande surpresa!

TREND Moms have a fashion class Mother’s day celebration was different at TREND. About 90 employees who are already mothers attended a speach on fashion trends, presented by professionals from Belas Artes University Center. Suzy Okamoto, a Fashion Design Graduation Professor, and a student, Nil Bergamasco, spent the afternoon at Trend Training Center (TTC) talking about trends for next few seasons, with practical tips for valuing each biotype and clarifying the main questions from participants. Everyone received a shopping voucher from C&A to begin applying their new fashion knowledge. The grand finale was the presentation of a secret video, where the children from some of the employees sent loving messages to their moms. The revelation caused general commotion and a big surprise!

SV junho/julho 2013

81


Revista Segue Viagem Edição 17  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you