Issuu on Google+

Distribuição Gratuita - fevereiro/março 2011 - edição 3

BARILOCHE Neve e muito requinte na parte mais europeia da Argentina

CARNAVAL Quatro destinos onde acontecem as festas mais animadas do país

CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA Rosiane Rockenbach do MTur explica a nova classificação dos hotéis brasileiros

ARQUITETURA E HOTELARIA Jairo de Sender une os dois conceitos com estilo

DANIELA MERCURY

Entrevista exclusiva com a diva do carnaval baiano

CHARUTOS O tabaco em sua forma mais glamurosa


editorial

Palavra do Presidente

A

migos, o Brasil continua insistindo que o país só engrena depois do Carnaval. Este ano temos uma decisão interessante: esperamos até março? Bem, nós aqui na Trend não paramos e não temos por que parar. Nosso núcleo de atendimento 24 horas sabe bem o que é atender os clientes dos nossos clientes às 3 horas da manhã. Este péssimo hábito de fazer as mesmas coisas só garante um resultado pífio e desordenado, porque o mundo muda o tempo todo. Antigamente eu perguntava muitas coisas ao meu pai, hoje meu filho pergunta para o sr. Google e por aí vai. A grande questão é a inovação, ou melhor, a velocidade da inovação. Todos os dias me pergunto: onde estão as oportunidades e as ameaças? E, invariavelmente, circulo em torno da mesma resposta. As oportunidades estão no binômio da transpiração e inspiração, sendo preferencialmente 70% de transpiração. As ameaças estão em nosso comportamento, no risco de suavemente entrarmos no ambiente da inércia, bem do tipo vamos ver o que vai acontecer. Mas isso não combina com um pit bull, não é mesmo? Por isso que eu sempre digo por aqui que existem três tipos de pessoas: as que perguntam o que aconteceu, as que perguntam o que está acontecendo, e as que fazem acontecer. Este terceiro grupo é o que faz a diferença. Aí está o foco do nosso investimento e atenção, porque, é a partir deste ponto crucial chamado TALENTO que evoluímos e nos motivamos a construir novos cenários. Estamos juntos, fazendo acontecer, é claro! Um forte abraço, Luis Paulo LUPPA Diretor-Presidente

Expediente A revista Segue Viagem é uma publicação da TREND Operadora. Internet: www.trendoperadora.com.br. Tiragem: 10.000 exemplares. Projeto gráfico e Diagramação: Tatiana Barboza. Editor e Jornalista Responsável: Stevan Lekitsch (MTB 36.017 SP) imprensa@trendoperadora.com.br. Revisão: Jussemara Varella. Impressão: W Gráfica. Colaboradores: Alessandra Assad, Alexandre Camargo, Dr. Amaury Simoni, Luis Vabo, Mário Braga, Maurício Góis, Nilda Brasil e Raul Candeloro. Marketing - Gerente: Ana Kuba. Assistente: Talita Andrade. Equipe de criação: André Torres, Bruno Matinata, Fernando Figueiredo e Paulo André Calazans. Foto da capa: Daniela Mercury por Fabio Cerati. Créditos de Fotos: Banco de imagens, Shutterstock, divulgação, arquivo TREND. As demais fotos estão com o devido crédito do fotógrafo. Para anunciar nesta revista, entre em contato com a nossa área comercial: publicidade@trendoperadora.com.br. Distribuição gratuita.


editorial

Conselho de Amigo palavra dos conselheiros Olá, leitores da revista Segue Viagem! Esta é nossa primeira edição de 2011, um ano que promete. O ano que passou, 2010, foi o ano da mudança. Muita coisa mudou, dentro e fora da TREND Operadora, e cada vez para melhor. E 2011 será o ano de colher o resultado de todas essas mudanças. O nosso terreno já foi preparado, as alterações e ajustes já foram feitos para que o novo ano comece pronto para receber novidades. A TREND quer, como uma árvore, continuar crescendo, tornando-se cada vez mais forte, cada vez mais firme, cada vez mais robusta em seu principal objetivo: abrigar e ser o parceiro de confiança do agente de viagens. Agora vamos plantar novos projetos, novos produtos, novos caminhos, e colher os frutos de todas essas novidades durante este ano de 2011. E não vamos deixar de lado toda a alegria e as belas imagens que o nosso Carnaval proporciona. Afinal, o Carnaval é uma das datas mais importantes para o turismo no Brasil, tanto para se vender quanto para se aproveitar! Bom Carnaval a todos!

José Anjos

Diretor-Conselheiro

Washington Preti Diretor-Conselheiro


A TREND para seus colaboradores e pelo mundo

63

ESPAÇO TREND

34

Bebidas com viagem não se deve misturar

58

SaÚde

33

A história de dois clássicos: o uísque Jack Daniel’s e os charutos cubanos

54

CONSUMO

30

A culinária portuguesa e o Restaurante Conventual de Salvador

52

GASTRONOMIA

22

Daniela Mercury conta as andanças em sua escola de samba sobre rodas

50

EXPERIÊNCIAS DE VIAJANTE

46

Jairo de Sender o arquiteto da hotelaria

14

CURIOSIDADES

42

O charme do Hotel Nevada em Bariloche

08

TREND INDICA NO EXTERIOR

Quatro opções de hotéis diferentes em Bariloche

HOTEL INTERNACIONAL EM DESTAQUE

Bariloche é o pedaço mais europeu da Argentina

DESTINO INTERNACIONA EM ALTA

Seguro-viagem internacional, Rede Bourbon e central do carro são parceiros fiéis da TREND

Parceria

Todo o potencial corporativo do InterContinental São Paulo

TREND INDICA NO BRASIL

O luxo do Copacabana Palace no Rio e as facilidades do Majestic em Florianópolis

HOTEL NACIONAL EM DESTAQUE

Quatro destinos para curtir os melhores carnavais do país

DESTINO NACIONAL EM ALTA

Nova coluna sobre Gestão Hoteleira assinada por Mário Braga

Colunistas

Rosiane Rockenbach explica o novo Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem

Entrevista

Sumário

38

64


o sileir bra o novo ema t de s i s s classificação o m de s mei do hospedage S

A ergio

al/M mar

Tur

ENTREVISTA

Rosiane kenbachm oc R co explicamo vai co a nova detalhes dos funcionar

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

classificação brasileiros éis hot

8

R

osiane Rockenbach, 34 anos, é natural de Cerro Largo (RS), município distante 500 km da capital Porto Alegre, e tem um currículo vasto de formação e trabalhos junto ao turismo. É bacharel em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), universidade que valida seu mestrado em Gestão Turística para Desenvolvimento Local pela Universidade de Barcelona e mestre em Marketing e Comunicação Turística pela Universidade de Girona, ambas na Espanha. Foi assessora técnica e gerente de eventos no Porto Alegre Turismo, Escritório Municipal, participando da estruturação dos Centros de Informação Turística da capital, na elaboração de novos roteiros turísticos, na sistematização do calendário de eventos da cidade, na implementação da Política de Apoio a Eventos e no gerenciamento do programa de artesanato, cuja ênfase era potencializar as Feiras de Artesanato locais para o turismo, como exemplo, a Feira do Brique e a Feira Latino-Americana de Artesanato. Também pela Prefeitura de Porto Alegre, ajudou na preparação da realização do Fórum Social Mundial, evento de grande repercussão que aconteceu em Porto Alegre em 2001. Em 2004 passou a colaborar com o Ministério do Turismo, por meio do Instituto Marca Brasil, sendo gestora de vários projetos. Participou de alguns projetos que darão ênfase a implantação do Programa de Regionalização do Turismo, bem como integrou de colaboradores na secretaria


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

9

Um importante passo para possibilitar a concorrência justa entre os meios de hospedagem do país e auxiliar os executiva do Salão do Turismo em suas primeiras edições, evento anual realizado pelo Ministério do Turismo em São Paulo (SP) e que já vai para sua sexta edição. No período de 2007 a 2008 foi consultora do projeto da CHIAS Marketing, empresa de marketing turístico que elaborou o Plano Aquarela - Plano de Marketing Internacional do Brasil, implantado pela EMBRATUR.

dos prestadores de serviços turísticos. A lei também prevê, em seu artigo 25, que o Poder Executivo estabelecerá em regulamento as definições dos tipos e categorias de classificação e qualificação de empreendimentos de hospedagem, que poderão ser revistos a qualquer tempo.

turistas, brasileiros e estrangeiros, em suas escolhas

Qual o objetivo da classificação dos hotéis?

É em 2009 que ela se torna coordenadora geral de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo, cuja a área é responsável por formatar o projeto de novas matrizes de classificação hoteleira, tema desta entrevista.

No que consiste a Lei Geral do Turismo?

Como será feita a classificação?

A Lei do Turismo define as bases para o estabelecimento da Política Nacional de Turismo, Sistema Nacional de Turismo, atribuições do governo federal e o papel do Ministério do Turismo, e a gestão

O meio de hospedagem para ser classificado na categoria pretendida deve solicitar formalmente ao Ministério do Turismo a classificação, ser avaliado por um representante legal do Inmetro

Arquivo TREND

Rosiane, pelo seu currículo impecável em prol do turismo, esteve presente como palestrante no ano passado no 12º Workshop TREND, realizado em Atibaia (SP) em setembro. E agora explica tudo sobre a nova classificação hoteleira nas páginas da nossa Segue Viagem.

O novo Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem, construído por meio de uma ampla parceria entre o Ministério do Turismo, Inmetro, Sociedade Brasileira de Metrologia e sociedade civil, visa ao enquadramento do empreendimento numa tipologia e numa categoria previamente estabelecidas, o que é um importante passo para possibilitar a concorrência justa entre os meios de hospedagem do país e auxiliar os turistas, brasileiros e estrangeiros, em suas escolhas.


ENTREVISTA

e demonstrar o atendimento a 100% dos requisitos mandatórios e a 30% dos requisitos eletivos (para cada conjunto de requisitos).

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Divulgação/MTur

Como funciona o registro?

10

A partir da avaliação e validação da conformidade pelos auditores, será expedido um certificado do Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem, e o meio de hospedagem estará autorizado a produzir e utilizar uma placa de identificação da sua classificação. A validade da classificação é de 36 meses, a contar da data de sua concessão. Durante esse período, deve ser realizada uma nova avaliação para verificar a manutenção do atendimento aos requisitos da matriz de classificação. Esta nova avaliação deve ocorrer em torno de 18 meses após a concessão inicial.

No caso dos hotéis serem rebaixados de categoria, há a chance de eles serem reposicionados? A classificação é voluntária e o meio de hospedagem deve escolher a categoria que deseja. Ele preenche os seguintes documentos: Termo de Compromisso, Declaração do Fornecedor e Autoavaliação. O representante legal do Inmetro, após a avaliação, informa o resultado e entrega do registro preliminar incluindo as conformidades e não conformidades constatadas.

Nos casos de não conformidades, o representante legal do Inmetro deve acordar com o meio de hospedagem o prazo e a forma para apresentar as evidências de ações tomadas para atendimento aos requisitos da matriz e retorno ao local, se for o caso, em até 90 dias da data da avaliação. Nos casos de impossibilidade das ações corretivas sanarem as não conformidades, o processo deve ser encerrado pelo representante legal do Inmetro e comunicado via sistema aos interessados. Caso o meio de hospedagem desejar candidatar-se a outra categoria, é possível e novo processo deverá ser demandado.

Onde entra o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade? O Inmetro é a entidade responsável por avaliar a conformidade e os requisitos da matriz de classificação para tipologia e categorias pretendidas pelo meio de hospedagem. Os auditores dos IPEM´s (Institutos de Pesos e Medidas das UFs) farão a verificação in loco dos requisitos apresentados pelo meio de hospedagem na matriz auto-diagnóstico.

Qual o principal motivo que gerou essa classificação? O Brasil estabeleceu o seu Sistema de Classificação dos Meios de Hospedagem como estratégia para promover e assegurar a sua competitividade em um mercado global altamente


O Brasil estabeleceu o seu Sistema de Classificação disputado, que é uma tendência mundial. Também a regulamentação da Lei do Turismo, em seu artigo 25, estabelece referências legais para a regulamentação desta atividade.

Quando ela entra em vigor?

de Meios de Hospedagem como estratégia para promover e assegurar a sua

Com a publicação da Portaria do Ministério do Turismo, ficará instituído o Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem, o que deverá acontecer neste primeiro trimestre de 2011.

altamente disputado,

O processo é voluntário?

que é uma tendência

Assim como a maioria dos sistemas de classificação de outros países, o novo Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem é de adesão voluntária pelos meios de hospedagem. Não há prazo legal estabelecido.

competitividade em um mercado global

mundial

Qual o tamanho da malha hoteleira do Brasil?

Quais outros países estão realizando a mesma reclassificação?

Arquivo TREND

Atualmente temos aproximadamente 6 mil meios de hospedagem cadastrados junto ao Ministério do Turismo, via Cadastur. Consideramos que estes empreendimentos são potenciais candidatos ao Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem, uma vez que o cadastro no Cadastur (cadastro oficial dos prestadores de serviços turísticos do Brasil, que pode ser feito pelo site www.cadastur.turismo.gov.br) é obrigatório para participar do novo sistema de classificação. É importante destacar que a Lei do

Turismo estabelece a obrigatoriedade de cadastramento junto ao Ministério do Turismo para seis atividades, sendo elas: meios de hospedagem, agências de viagem, transportadoras turísticas, parques temáticos, acampamentos turísticos e organizadoras de eventos, sob pena de terem suspensas suas atividades no caso de não cumprimento desta exigência legal. A Lei do Turismo foi sancionada em 2008, e seu Decreto regulamentador (Nº 7.381/2010) foi assinado no final de 2010. Portanto essa nova legislação é bastante recente e acreditamos que ela estimulará tanto o incremento no número de empresas registradas no Cadastur quanto induzirá também a entrada dos prestadores de serviços turísticos cadastrados no novo sistema de classificação de meios de hospedagem. A abertura dos procedimentos de solicitação da classificação dos meios de hospedagem está condicionada a publicação da Portaria Ministerial que regulamenta o sistema.

A malha hoteleira do Brasil corresponde a 6 mil meios de hospedagem

No estudo de referência para o estabelecimento do Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem, identificamos 24 países que tiveram algum tipo de atualização de seu sistema de classificação recentemente. Entre eles, Portugal, Alemanha, Suíça, Dinamarca, Chile, Suécia e França.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

11


MÍNIMO Crowne Plaza Santiago Hotel 

Diárias a partir de:

SGL

DBL

Fundador Hotel 

Diárias a partir de:

SGL

DBL

Confira detalhes - Confirmação online! Inclui café da manhã - Tarifas válidas para estadias até: 31/05/2011 - Mínimo de 03 noites


3 NOITES

Pacote inclui diária do hotel + city tour (regular) + transfer out + passeio a Viña del Mar (regular).

Grand Hyatt Santiago 

Diárias a partir de:

SGL

DBL

Hotel Kennedy 

Diárias a partir de:

SGL

DBL

Central de Reservas Reservas Nacionais: Tel.: 55 11 3123.0333 | Fax: 55 11 3255.1359 · Outras cidades / Toll Free - Tel.: 0800 7708555 | Fax: 0800 7733088 Reservas Internacionais: Tel.: 55 11 3041.7501 | Fax: 55 11 3123.8562 · Outras cidades / Toll Free - Tel.: 0800 7737557 Condições Gerais: valores sujeitos a alterações e a disponibilidade sem prévio aviso. Estes valores não são aplicáveis a feiras, congressos, eventos e festas comemorativas da cidade, feriados prolongados, etc.


Colunistas

Trend Training Center Dando continuidade ao nosso objetivo de sempre manter o agente de viagens e o hoteleiro cada vez mais atualizado com informações, dicas e orientações pertinentes aos seus negócios, a seção TTC (Trend Training Center) da revista Segue Viagem acaba de estabelecer mais uma parceria: a coluna de Gestão Hoteleira.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Esta coluna vem ao encontro de um Projeto de Qualidade que está sendo implantado dentro da TREND Operadora, que pretende avaliar seus processos internos, a percepção de nossos clientes e a qualidade de nossos fornecedores. Todas as pontas do processo de venda e satisfação do cliente TREND serão avaliadas, para que atinjamos um nível de atendimento cada vez mais elevado.

14

Comandado pelo nosso diretor de Pessoas, Qualidade e Processos, Carlos Xavier, o projeto já está em andamento, com uma pesquisa que está sendo realizada com os agentes de viagens. Todos os emissores das agências estão recebendo esse questionário para dar a sua visão do seu relacionamento com a TREND. Paralelamente, na outra ponta, a TREND está implantando o Selo Premium, uma classificação exclusiva da operadora que vai destacar os hotéis que estiverem em conformidade com a sua divulgação, e com a reclassificação hoteleira do Ministério do Turismo, como comentado em nossa entrevista com Rosiane Rockenbach. Estreia nesta edição da revista Segue Viagem o consultor hoteleiro Mário Braga, que vai avaliar e auferir os hotéis que receberão o Selo Premium, por meio de sua empresa de auditoria hoteleira. E para os hoteleiros que quiserem receber o Selo Premium, basta procurar a Divisão de Qualidade da operadora. Hoteleiros, entrem em contato!


Outro dia uma jovem profissional com seus 20 anos chegou dizendo que pediria demissão do seu trabalho. Questionei sua decisão e quis saber o motivo. Para minha surpresa, escutei: - Minha chefe não tem coração. Já tive oportunidade de vê-la trapacear e passar por cima de algumas pessoas diversas vezes. Não quero trabalhar num lugar assim.

Shutterstock

Que sentido a empresa que você trabalha dá para a sua vida? satisfeitas as necessidades materiais, outras coisas se tornam importantes, como

relacionamentos com pessoas e realizações pessoais

O cenário me fez lembrar exatamente os ensinamentos de Thomas Malone, professor de management da Sloan School of Management, do MIT, e diretor-fundador do Centro de Inteligência Coletiva do MIT, que esteve no Brasil ano passado falando sobre “A Inteligência nas Organizações e o Futuro do Trabalho”.

profissionais por outras razões”, reitera Malone, explicando que talvez tenham escolhido seu emprego porque os deixa desenvolver novas tecnologias estimulantes, ter um senso de realização, passar mais tempo ao ar livre. Se levarmos em conta a geração Y e o perfil profissional desses jovens, entenderemos o porquê do fato de perceber em um chefe seu caráter duvidoso pode ser a gota d’água para ir embora Uma das questões apresentadas pelo professor diz respeito de uma empresa. justamente à tomada de decisão baseada em valores. Ele explicou que a primeira razão para definir o que realmente “Uma vez satisfeitas essas necessidades, outras coisas importa para você é o fato de que terá de fazer mais escolhas se tornam mais importantes, como relacionamentos com em seu trabalho e precisará pensar mais cuidadosamente pessoas, realizações de vários tipos e encontrar um sentido sobre os seus valores antes de fazê-las. Se você quer criar um para a vida.” Malone destacou que em nosso mundo de negócio que realmente inspire felicidade e compromisso com hoje, essas necessidades básicas de muitas pessoas já estão os seus funcionários, clientes e outros, precisa apelar para satisfeitas. Portanto, essas pessoas procurarão os negócios os valores humanos, além dos econômicos. “Se você quer para satisfazer suas outras necessidades. mesmo tirar vantagem da capacidade de uma organização E o que me fez pensar profundamente a respeito do assunto descentralizada para aproveitar a profunda motivação e foi o fato de o professor ter destacado que os negócios bemcriatividade das pessoas, precisa apelar para o que realmente sucedidos precisarão dar às pessoas uma noção de sentido importa a essas pessoas.” em suas vidas, o que geralmente vem de um compromisso Uma coisa que muitos querem dos negócios é dinheiro. com algum propósito maior. E este sentido virá dos produtos “O dinheiro lhe permite todos os tipos de coisas, que vão ou serviços essenciais que a empresa fornece; da maneira daquelas que as pessoas precisam àquelas que elas querem.” como a empresa fabrica seus produtos; e da maneira decente Claramente, explicou Malone, todos os administradores como as pessoas tratam seus clientes e funcionários. E é fato querem que suas empresas sejam produtoras eficientes de que esta mudança deve acontecer em todo o mundo num valor econômico. “Mas as pessoas também fazem escolhas futuro não tão distante. Alessandra Assad é diretora da AssimAssad Desenvolvimento Humano. Formada em Jornalismo, pós-graduada em Comunicação Audiovisual e MBA em Direção Estratégica, é professora na FGV Management, palestrante e colunista de vários meios de comunicação. É autora do livro Atreva-se a Mudar! – Como Praticar a Melhor Gestão de Pessoas e Processos. E-mail: alessandra@alessandraassad.com.br

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

15


Colunistas

Malas prontas para o Carnaval?

os dias de folia são tratados pelas companhias aéreas como uma verdadeira operação

Shutterstock

de guerra, em que

Como estão seus preparativos para o Carnaval? Passagem comprada? Hotel reservado? Mala pronta? Tudo com bastante antecedência, certo? Muito bem. Assim como você, as companhias aéreas também começam a preparar suas operações de Carnaval com bastante antecedência. E o trabalho não é pequeno. Imagine uma multidão de pessoas querendo viajar praticamente ao mesmo tempo para os mesmos lugares. Voos para cidades menos procuradas são cancelados e os aviões são realocados para destinos de grande demanda, como os que indicamos aqui.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Parece simples, mas não é. Para dar conta do volume de pessoas que estarão se deslocando para estes destinos, outros fatores precisam ser levados em consideração. O número de funcionários nos aeroportos deve ser reforçado e um grupo maior de pilotos e comissários precisa ficar em alerta para cobrir eventuais faltas.

16

Além disso, quando o avião pousa em uma cidade, dependendo da escala, os tripulantes precisam ser acomodados em hotéis. E mais voos significam mais tripulantes que necessitam de mais hotéis. E aí vem o problema: como conseguir mais acomodações se os hotéis estão lotados de turistas? Viu como a logística não é simples? Por isso os dias de folia são tratados pelas companhias aéreas como

todos os detalhes são vistos e revistos à exaustão uma verdadeira operação de guerra, em que todos os detalhes são vistos e revistos à exaustão. Na minha época de Varig, por exemplo, já sabendo que Salvador sempre “bombava” neste período, chegávamos a deixar aviões reservas preparados e abastecidos no hangar para cobrir qualquer problema que surgisse nos dias mais críticos. Certa vez tivemos um overbooking inesperado por um grupo que foi cancelado incorretamente pelo sistema. Quando as 45 pessoas chegaram ao aeroporto, descobrimos a gravidade do problema. Mas em 10 minutos nosso QG em Salvador foi acionado e um Jet Class (Embraer 145, com capacidade para 50 passageiros) decolou para buscar os passageiros em São Paulo. Nossa equipe de terra acomodou os passageiros na sala vip e avisou cada membro do grupo que eles haviam sido contemplados com uma viagem especial, em voo particular. Quando entraram no jato foram recebidos com champanhe. Todos chegaram à Bahia maravilhados e nunca souberam do overbooking. Hoje em dia as coisas são diferentes. Mas as companhias aéreas continuam se preparando com afinco para estes dias mais críticos. Por isso, termine de fazer suas malas com tranquilidade, não esqueça o abadá e siga viagem!

Alexandre Camargo é diretor de vendas da TREND Operadora, pós-graduado em Administração e Marketing, já foi diretor do Grupo Varig, Vasp e Copa Airlines e é autor do livro O Ano em Que Só Nós Tivemos Lucro, da Editora Matrix. E-mail: acamargo@trendoperadora.com.br


Shutterstock

Nunca se vendeu tanto! Essa afirmativa não cabe somente ao mercado de viagens e turismo. O final de ano passado teve tudo para ser considerado o melhor Natal da história para o turismo no Brasil, incluindo viagens a lazer, receptivo, incentivos, eventos e viagens corporativas (sim, tem muita gente viajando a trabalho neste verão).

Os agentes de viagens que se prepararam para este aumento de demanda só têm o que comemorar:

Os comerciantes e lojistas só não estão rindo à toa porque não há tempo para comemorar, pois os clientes continuam chegando, comprando e os shoppings estão insuportavelmente cheios. Da mesma forma, os agentes de viagens que se prepararam para este aumento de demanda só têm o que comemorar: novembro e dezembro foram meses em que se vendeu acima da média histórica, janeiro e fevereiro são meses com férias longas, que só terminam no meio de março, após o Carnaval. Melhor que isso, pode estragar... O povo brasileiro está com dinheiro no bolso. Todas as letrinhas das classes sociais (A, B, C, D...) estão comprando muito. Às vezes sem saber exatamente o que comprar, ou mesmo como pagar. As corporações, para atenderem a esta demanda crescente e, assim, baterem suas metas de 2010, enviaram seus executivos e pessoal de vendas para visitar clientes, fazer relacionamento e negócios. Isso gerou a disputa por assentos e quartos com as pessoas que já estavam relaxando com a família, em férias. Para as agências de viagens que não se prepararam, ainda há tempo de pegar o barco de 2011, pois ele vai continuar acelerando. Para isso, acredite e invista em:

novembro e dezembro foram meses em que se vendeu acima da média histórica Automação de Processos Mapeie os processos que não estiverem mapeados em sua agência. Revise todos os processos que estiverem funcionando e questione sempre que disserem que algum processo não pode ser mapeado, documentado, manualizado, de preferência, de forma digital. Capacitação da Equipe Recrute e selecione bem, e não deixe de treinar muito sua equipe, num procedimento permanente de renovação e atualização de conhecimento, de forma a manter a capacitação e a motivação da turma. Tecnologia de Autosserviço Seu cliente já faz autosserviço no banco, na farmácia, na loja de eletrodomésticos, no site de ingressos, ao comprar livros e presentes. Agora ele quer fazer autosserviço no site da sua agência de viagens e você não deve desapontá-lo. Se você ainda não cogitava entrar nessa, pense outra vez, busque os parceiros mais adequados à estratégia da sua agência e prepare-se para um novo mercado, que deseja continuar comprando com você.

Luis Vabo é diretor do Sistema Reserve e da Solid Corporate Travel, conselheiro da ABGEV e associado da Abracorp. E-mail: luisvabo@reserve.com.br

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

17


Colunistas

cliente contente é um promotor de qualidade de nossos serviços No turismo, como em outras atividades envolvidas na travesseiro alto ou baixo? Se prefere que a lavanderia lhe prestação de serviços, agradar à pessoa mais importante apresente a camisa dobrada ou em cabide? da empresa, o cliente, é missão primordial. Temos feito recomendações a nossos clientes hoteleiros Todos sabemos que um cliente contente é um promotor para que, 5 minutos após a chegada do hóspede ao apartamento, o setor de “cuidados ao hóspede” ou de qualidade de nossos serviços. “Atendimento Especial” se comunique com ele para saber Dificilmente vemos em restaurantes e hotéis um questionário se “está tudo a contento” em sua “casa provisória”. “O perguntando o que o cliente gosta e como gosta. senhor precisa de mais cabides ou outro travesseiro? Ou, Os questionários-opinião, aos quais damos um valor muito ainda, há algo em seu apartamento que não lhe agrada?” relativo, não devem substituir entrevistas pessoais dos Antecipar-se a possíveis necessidades faz parte do processo gerentes e supervisores com seus clientes ou hóspedes. de encantamento de nossos clientes.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Prezados hoteleiros e restauranteiros, que acham de No restaurante, por exemplo, ouvir do cliente se gostaria iniciar um real programa de ouvir o cliente sem dar-lhe de ter “algo diferente” em sua guarnição ou se deseja o trabalho de colocar cruzinhas ou riscar “carinhas” com que seja feito algo que lhe agradaria mais? os “frios” razoável – bom – ótimo e excelente? Se no hotel há apartamentos vagos (o que hoje O importante é saber por que julgou excelente? Como infelizmente ocorre com frequência), por que não gostaria que fosse prestado determinado serviço? consultar se prefere cama de casal ou solteiro? No O que o cliente gostaria de ter em seu hotel ou restaurante, oferecer as mesas disponíveis e não escolher por ele o local onde deve fazer sua refeição. restaurante e não encontrou?

18

Que pratos, guarnições, molhos, sobremesas não Nas saunas, por exemplo, encontramos televisores ligados justamente na sala de repouso, pós-banho; se pedimos encontrou em seu cardápio? para desligar o aparelho, o funcionário faz cara feia, pois Nos hotéis, por exemplo, ao chegarmos, após o ele estava vendo a TV! Sauna não é local para ver TV. preenchimento da ficha de hóspede, nos é colocada sobre o balcão uma chave ou cartão magnético com: “seu Estes aparelhos não existem nos toaletes, nas salas de leitura, nas salas de internet! Não é? apartamento é o 1.236”. Por que não se descreve o apartamento quanto à sua E as caixas de fósforos em apartamentos de não fumantes? Por que não colocar os imprescindíveis fios dentais como situação em relação ao hotel? Por que não se pergunta ao faz o Manhattan Plaza, em Brasília? cliente se prefere andar alto ou baixo? Longe ou perto do elevador? Se podemos oferecer opções, por que fazer O que o cliente sempre gosta é de ser perguntado sobre o imposições? Que tal perguntar se o cliente gosta de que gosta. Não é? Mário Braga é diretor-executivo e CEO de AUDIT HOTEL e HOTEL LABOR, divisões especializadas no apoio à gestão hoteleira e consultor de hotelaria e restauração. E-mail: mbragarc@unisys.com.br

Shutterstock

O cliente gosta de quê?


Os 9 aviões atrasados da venda Toda venda, seja interna ou externa, é formada por dois edifícios altos que são ATMOSFERA e VALOR. Vender é criar uma atmosfera positiva para a compra que leve o cliente a perceber inegável valor aos produtos ou serviços que você oferece. Não deixe estes 9 aviões destruírem essas duas estruturas básicas na área de vendas: 1. Meu ramo está parado, ninguém está comprando. Não existe ramo parado. Existe vendedor parado. Demanda não acordada. Empresa que não anuncia. Vendedor que não visita ou atende sem seduzir o cliente. Gerente que não busca alternativas diante das variáveis incontroláveis das novas mudanças. Não embarque no Avião do Pessimismo.

Shutterstock

Você está tendo dificuldades em ter sucesso em vendas? Pode ser que esteja embarcando no avião errado. 5. Nunca rejeite um cliente. Rejeite, sim! Se ele for devedor inveterado ou carne de pescoço, mande para o concorrente. Não decole com o Avião das Prospecções do Prejuízo. 6. Com esses preços, ninguém compra. Pare de pensar em preços e invista em serviços ao cliente. Pense em encantar seu consumidor numa relação ganhaganha. Se não agir assim, você será apenas o vendedor do precinho e prazão. Não se perca junto com o Avião das Desculpas Doidas.

7. O fechamento da venda começa quando você 2. Para vender mais, preciso descobrir pontos fracos refuta as objeções. nos clientes. Errado. O fechamento da venda começa quando você se Errado. Vender não é descobrir pontos fracos, é descobrir levanta da cama, porque há vendedores que já acordam alvos fortes. Clientes não têm pontos fracos, têm fechando a venda e há outros que acordam fechados para necessidades, desejos e preocupações a serem localizados a venda. Caia fora do Avião das Etapas sem Sentido. e resolvidos. Saia fora do Avião das Rotas Erradas. 8. O vendedor campeão jamais perde uma venda. 3. Bom vendedor vende até geladeira para esquimó. Campeão não é aquele que nunca perde uma venda, mas Vende nada. Ou vende uma vez só. Pare de acreditar na bobagem de que excelência é conhecer 1% de todas as coisas e não 100% de uma coisa só. Seja generalista na especialização. Pule enquanto é tempo do Avião da Falta de Foco.

sim aquele que perde e fica sabendo o porquê. Quando isso acontece, você faz do fracasso de hoje o trampolim para o sucesso do amanhã. Não deixe decolar em seu aeroporto de lucro o Avião do “O que foi que aconteceu?”.

4. Meus clientes são fiéis.

9. A característica número 1 do vendedor é ser persuasivo, é convencer.

Ser fiel não é postura do cliente, é postura sua. Lembra das centenas de empresas que tinham clientes fidelizados e que faliram? Fidelização é uma ciência (sistemas sedutores, contact center, etc.) e uma arte (comportamento, marketing de relacionamento, etc.). Passe longe do Avião das Falsas Crenças.

Este é o número do engano. A característica número 1 do vendedor é ser empático. É criar relacionamento sinergético para só depois administrar as relações de trocas. Para convencer é preciso, antes, compreender, sintonizar, amar, treinar a sensibilidade. Desembarque do Avião da Conversaiada Perdedora.

Maurício Góis é empresário, palestrante, autor e estrategista. E-mail: contato@mauriciogois.com.br

Para ter sucesso em vendas, não embarque nesses aviões

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

19


Colunistas

Uma equipe campeã em 10 lições 3 lição a

seleção é uma inferência sobre um profissional em relação a determinado cargo e organização

Continuando as nossas dicas da importância para o seu negócio ter uma EQUIPE CAMPEÃ, hoje vou abordar Escolhendo os Melhores! E começo com a pergunta: como descobrir os melhores para trabalhar em um determinado cargo no nosso negócio? Shutterstock

A resposta está em aplicar técnicas de seleção que possam auxiliar na escolha sobre quem de fato vai fazer diferença no negócio, lembrando que seleção é uma inferência sobre um profissional em relação a determinado cargo e organização. 2. Entrevistas de grupo: entrevistas com várias pessoas ao mesmo tempo, tendo como principal objetivo a Vamos conhecer algumas: comparação de perfis (mais operacionais). 1. Entrevistas individuais: encontros com candidatos para conhecimento dos mesmos. Elas devem avaliar 3. Dinâmicas de grupo: aplicação de vários exercícios de conhecimentos técnicos e comportamentais, sempre grupo, no qual pessoas se reúnem para “vender” a sua em sintonia com as características do perfil. uma das imagem profissional e pessoal (para níveis técnicos e de principais dicas desta entrevista é que as perguntas supervisão). No caso da seleção de gerentes e diretores, o sejam sempre abertas (aquelas que levam a respostas melhor são as entrevistas individuais. mais elaboradas e não apenas sim, não, talvez) e devem 4. Testes de aptidão: utilizados para avaliação de começar pelo profissional, depois escolaridade, vida e, por habilidades específicas, como, por exemplo, memória, último, a personalidade. Alguns exemplos de perguntas: raciocínio matemático, linguagem, informática, línguas, etc. • Relate alguns fatos importantes na sua experiência 5. Testes psicológicos: constituem uma medida de profissional e os motivos que te levaram a sair de uma desempenho na observação de determinadas características empresa para outra; de personalidade. Servem para predizer quanto esses traços

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

• Comente sobre a sua motivação em trabalhar conosco; estão presentes em cada um, com a finalidade de prever o • Fale sobre os motivos que fizeram você escolher este curso; comportamento em situações específicas de trabalho.

20

• Descreva como é o seu ambiente familiar; Gostaria de também chamar a atenção para alguns erros • Diga o que as pessoas mais próximas falam de você; que são cometidos por alguns entrevistadores e que podem • Dê um exemplo sobre uma situação que te traz alegria interferir no processo de avaliação e decisão.

• Não estudar o perfil da posição e o do candidato antes • Comente quais as suas características que fariam com da entrevista; • Marcar entrevistas em locais inadequados (barulhentos, que contratássemos você. sem privacidade); (satisfação, ansiedade, insegurança...);

Nilda Brasil é psicóloga com especialização em Gestão de Pessoas. E-mail: nildabrasil@nildabrasil.com.br

• Fazer perguntas de natureza mais íntima; • Fazer brincadeiras e perguntas preconceituosas; • Durante a entrevista, fazer outras coisas (falar no celular, por exemplo) e permitir ser interrompido; • Não dar retorno aos candidatos.


Com amor ou sem amor? Shutterstock

Sem amor fica quase impossível fazer algo bem feito

mais caprichoso, sempre mais comprometido, sempre mais proativo. Precisa ser treinado, lógico, mas com brilho nos Se você fosse convidado a ser juiz de um concurso que olhos fica mais fácil. Um funcionário sem amor reclama escolhesse os melhores restaurantes por quilo da sua de desmotivação, terceiriza a culpa, não tem iniciativa. A cidade, como julgaria esses lugares? Que critérios usaria? diferença entre os dois é gritante e fácil de reconhecer. Atendimento? Qualidade da comida? Preço? Instalações? E para um empresário ou empresária, um gerente... será que Há anos criei uma categoria minha para resolver esse a mesma lógica se aplica? Com certeza. Todo amor dentro problema. É um sistema simples e, pela simplicidade e da empresa, na verdade, começa por cima. Se temos alguém eficiência, acabei ampliando sua utilização para outras áreas em cima com mentalidade mercenária, ou prostituída (sim, também. E como funciona? Fácil: divido em restaurantes por essa é a palavra correta), então obviamente isso cria um quilo ‘com amor’ e ‘sem amor’. determinado clima e maneira de pensar dentro da empresa. Você já deve ter comido num lugar sem amor. A comida não Se tenho alguém que está num cargo só pelo poder, pela é ruim... mas também não tem gosto de nada. A sobremesa é remuneração, pelo status ou porque vê ali um trampolim sempre gelatina de abacaxi. Suco aguado, com muito açúcar, para outra posição, então essa pessoa, com grande pouco açúcar, sem açúcar... nunca no ponto. O café é razoável. probabilidade, não pode dizer que ‘amor’ faz parte do seu O atendimento é razoável. O preço é razoável. Enfim, tudo dia a dia. E isso é um problema sério. mais ou menos. Não é ruim (senão já teria fechado), mas é Admito que existe também um problema, que é a aplicação daqueles lugares com alto potencial que você olha e diz “se desse amor. Eu posso amar muito um filho e mal educáeu fosse o dono,... ia mudar tudo por aqui”. lo. Posso amar alguém e não estar presente. Posso amar Você também já deve ter comido num lugar com amor. A comida é boa, com um toque especial no tempero. As pessoas sorriem. O banheiro é impecável. A decoração, os pratos e talheres, as cadeiras, tudo foi claramente pensado. Você paga a conta e ganha um bombom no final. E sai com a sensação não só de ter comido bem, mas de ter sido bem tratado. A experiência foi boa porque você estava num lugar onde as pessoas claramente se importam e isso transparece em todos os detalhes.

e, por deficiências minhas, não conseguir expressar isso corretamente e ser mal compreendido, ou ser incompetente mesmo. Muita gente ama e consegue afastar os outros por falta total de inteligência emocional. Enfim, não se engane achando que só ‘amor’ resolve. Não resolve. Mas, se já é difícil com ele, imagine sem. Sem amor fica quase impossível fazer algo bem feito.

Da mesma maneira que Porter separou as opções estratégicas de uma empresa em ‘custo baixo’ ou Com amor ou sem amor: essa é a minha forma de separar ‘diferenciação’, eu criei essa nova segmentação: ‘com as empresas, as pessoas que trabalham nela, os líderes. Um amor’ ou ‘sem amor’. Onde você acha que sua agência de funcionário que realiza suas tarefas com amor é sempre viagens se encaixa? Raúl Candeloro é palestrante, autor de diversos livros sobre vendas e gestão e editor das revistas VendaMais®, Liderança® e InvestMais®. Formado em Administração de Empresas e mestre em Empreendedorismo, é responsável pelo maior portal de vendas e marketing da América Latina: www.vendamais.com.br. E-mail: raul@vendamais.com.br

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

21


Destino NACIONAL em alta

ELA É TIDA COMO A MAIOR FESTA POPULAR DO MUNDO E UM DOS MAIORES

E BONS LOCAIS PARA DESFRUTAR ESTA DATA NÃO FALTAM

22

Imagens: Carnaval no Rio de janeiro e em são paulo

Antônio Tenório Shutterstock

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Wanderlei Celestino/SPTuris

Pedro Kirilos/Riotur

ESPETÁCULOS DA TERRA.


É TEMPO DE

Carnaval

NO BRASIL

U

Jefferson pancieri/SPTuris

m período de cinco dias inteiros de festas, desfiles e blocos marcam esta importante data para o Brasil. Um dos feriados que mais movimentam o turismo no país. Com foco nesta folia, destacamos quatro destinos onde você pode passar os melhores carnavais de sua vida. Escolha um para este ano, e aproveite as dicas para os próximos três.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

23


Destino NACIONAL em alta

à esquerda, desfile da escola de samba estácio de sá; abaixo, desfile do Salgueiro, ambos no Rio de janeiro

História Dhavid Normando/Riotur

É um período de festas que teve início na Idade Média e sua data é regida pelo ano lunar cristão. Naquele tempo o período era marcado pelo “carnis vale”, que traduzido significaria “adeus à carne”. Outra versão diz que o termo seria “carnis levare”, ou seja, “afastar-se da carne”. Ambas as expressões teriam dado origem ao termo atual: Carnaval.

Nos primeiros blocos carnavalescos e nos famosos cortejos de automóveis, as pessoas decoravam seus carros, fantasiavam-se e desfilavam pelas ruas das cidades, dando origem aos carros alegóricos

A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação da Semana Santa pela Igreja Católica no século 11. A Páscoa era antecedida por 40 dias de jejum, a chamada Quaresma, que incluía principalmente a proibição de comer carne, referência ao termo em latim. O longo período de privações, que começava na Quarta-Feira de Cinzas, primeiro dia da Quaresma, incentivava as festividades e comilanças, que todos aproveitavam ao máximo antes de começar o dito jejum. Na Europa e nos Estados Unidos, o Carnaval é chamado de Mardi Gras, que traduzido do francês seria “Terça-Feira gorda”, pelo mesmo motivo de se aproveitar e se comer de tudo também, antes da Quarta-Feira de Cinzas. Termos diferentes, mas com a mesma origem e história.

24

O Carnaval chegou ao Brasil em meados do século 17, sob influência das festas carnavalescas que aconteciam na Europa, o que incorporou ao nosso Carnaval personagens de lá, como o Rei Momo, o Pierrô, a Colombina, entre outros. A partir desse período surgiram os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos cortejos de automóveis (chamados de “corsos”) em que as pessoas decoravam seus carros, fantasiavam-se e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades, dando origem aos carros alegóricos, mas que só se popularizaram no começo do século 20, com o surgimento das marchinhas carnavalescas. Pedro Kirilos/Riotur

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

No Brasil

A primeira escola de samba foi criada no dia 12 de agosto de 1928, no Rio de Janeiro (RJ), e se chamava “Deixa Falar”. Anos depois seu nome seria modificado para Estácio de Sá. Com isso, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

25

à direita e abaixo, trios elétricos do Carnaval em Salvador

A região Nordeste manteve as tradições originais do Carnaval de rua, como em Pernambuco, nas cidades de Recife e Olinda. Já na Bahia, o Carnaval tem como tradição as multidões que seguem os trios elétricos, embalados por músicas como samba, frevo e axé. E por todo esse passado histórico e premiado é que estas três cidades, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, são os destinos mais procurados na época de Carnaval.

São Paulo O ponto alto está nos desfiles de suas escolas de samba, que acontecem no Sambódromo do Anhembi. Este ano, como já em vários consecutivos, os desfiles da cidade serão realizados na sexta-feira (4 de março) e no sábado (5 de março) a partir das 21 horas, para não competir com os desfiles do Rio de Janeiro (RJ), que acontecem nos dias seguintes. São 14 escolas do Grupo Especial que desfilam, com destaques para as mais tradicionais e vencedoras, Nenê de Vila Matilde, Vai-Vai, Camisa Verde e Branco, Unidos do Peruche, Mocidade Alegre e Rosas de Ouro.

Shutterstock

foram surgindo cada vez mais novas escolas de samba. Elas organizaram-se em Ligas e iniciaram os primeiros campeonatos para escolher qual escola era a mais bonita e a mais animada, dando origem aos desfiles de Carnaval que são uma atração turística mundial até os dias de hoje.

O cálculo da data de Carnaval Todos os feriados eclesiásticos (da Igreja Católica) são calculados em função da data da Páscoa, com exceção do Natal. O domingo de Páscoa é marcado no primeiro domingo após a primeira lua cheia do equinócio do outono (no Hemisfério Sul, onde ficamos) ou do equinócio da primavera (no hemisfério norte). E a terça-feira de Carnaval ocorre exatamente 47 dias antes da Páscoa, período chamado de Quarentena (equivalente a 40 dias), em que se deve fazer jejum em todos os sentidos.

Cerca de 200 blocos de rua se espalham pela cidade nos cinco dias de folia. A maior e mais famosa é a Banda Redonda, com mais de 12 mil foliões, sendo conhecidas também: o B.U.M.A. (Bloco Unidos da Maria Antônia), as Bandas Bantantã, Trem Elétrico, Grone’s e Grande Família; os Blocos da Ressaca, Classe A, Umes Caras-Pintadas, Pholia e Acadêmicos do Baixo Augusta; o Cordão Carnavalesco Confraria do Pasmado, o Kolombolo Diá Piratininga, o Ilú Obá De Min e a divertida Banda GLS do Fuxico.

Um dos destinos mais procurados do mundo, principalmente no Carnaval, tem o “maior espetáculo da Terra”, devido ao seu desfile de escolas de samba, que seria considerado a maior

Shutterstock

Rio de Janeiro


à esquerda e abaixo, desfile das escolas de samba Gaviões da Fiel e da vencedora de são Paulo, rosas de ouro Na foto central, visão geral da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro Na página ao lado, desfile da escola de samba X-9 de São Paulo

José Cordeiro/SPTuris

manifestação cultural em número de participantes, somando todos os que desfilam pela Marquês de Sapucaí, local dos desfiles na cidade. São 12 escolas de samba do Grupo Especial com quase 10 mil integrantes cada uma, o que somaria uma população de mais de 120 mil artistas, entre passistas, bateristas e todos os que compõem uma escola de samba. O destaque fica para as tradicionais Portela, Mangueira, Mocidade Alegre, Unidos da Tijuca e União da Ilha. A primeira noite de desfile é no dia 6 (domingo) e continua no dia 7 (segunda-feira) de março de 2011. Os blocos carnavalescos de rua também são outra atração na cidade, e desfilam antes e após o Carnaval, em vários locais, como na Avenida Rio Branco, Estrada Intendente Magalhães, Bairro de Bonsucesso, zona sul, e no centro, sempre na mesma hora, todos os anos. Um dos mais famosos é o desfile da Banda de Ipanema, atraindo uma multidão às ruas do Bairro de Ipanema, além dos blocos Batutas da Cidade Maravilhosa (1942), Lenhadores (1945), Prato Misterioso (1946) e os blocos de frevo Bola de Ouro (1936) e Pás Douradas (1936).

26

A programação de Carnaval de Salvador é intensa, tanto que em 2005 entrou para o Guiness Book (o livro dos recordes) como a maior festa de rua do mundo. A folia começa na quinta-feira (3 de março) e traz mais de dez atrações por dia, num Carnaval tão organizado que é dividido em Circuitos. O mais famoso, o Circuito Dodô, tem 4 quilômetros e liga as praias da Barra e Ondina, com uma bela vista da Baía de Todos os Santos. Blocos uniformizados iniciam a caminhada no Farol da Barra e terminam em Ondina após seis horas de folia. O Circuito Osmar, que possui esse nome devido à fubica de Dodô e Osmar, tem 6 quilômetros, começando no Corredor da Vitória, cruzando a Praça do Campo Grande e descendo a Avenida Sete de Setembro, pelo centro de Salvador. Para quem quer curtir um Carnaval mais calmo, de marchinhas, longe dos eixos tradicionais, o ideal é o Circuito Batatinha, que passa pelos casarões coloniais do Pelourinho.

Caio Pimenta/SPTuris

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Pedro Kirilos/Riotur

Salvador

Em 2011 a programação traz nomes consagrados como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Michel Telo, Carlinhos Brown, Carla Perez e Netinho; bandas famosas como É o Tchan, Fundo de Quintal,Asa de Águia,Timbalada, Eva, Cortejo Afro, Chiclete com Banana, Jammil, Psirico, Aviões do Forró, Harmonia do Samba, Parangolé, Cheiro de Amor, Ara Ketu, Olodum; e ainda os DJs Marlboro e Set Will.i.am. Eles tocam nos vários dias de agito, revezando entre os dois circuitos.


Fugindo do agito: o Carnaval em Vitória (ES) Uma das capitais mais animadas na época de Carnaval é a do Espírito Santo, Vitória. Possui um desfile muito organizado, que acontece uma semana antes do Carnaval, para não bater com outras cidades, no local chamado de Sambão do Povo, construído em 1987 no Bairro Mário Cypreste. Este ano os desfiles serão nos dias 24, 25 e 26 de fevereiro.

são premiados em dinheiro. Os blocos carnavalescos de Vitória possuem nomes engraçados como Amigos do Rio Branco, Gaylinhas, Passa Régua, Galera da Panela, Segura o Copo e União das Ilhas. O Corso Carnavalesco concentra artistas e populares que desfilam em carros antigos e ao som de marchinhas na mesma Jerônimo Monteiro e no Sambão do Povo, como era feito há décadas nas ruas do Rio de Janeiro.

Escola Rosas de Ouro

Sergio Cardoso

A folia oficial é aberta no dia 4 de março (sexta-feira de Carnaval) com o Baile do Vermelho e Preto, que acontece no Clube Náutico Brasil (desde 1987) e anima os foliões com as marchinhas carnavalescas, resgatando o tempo da festa do Rei Momo nos salões de baile. O concurso de blocos é na Avenida Jerônimo Monteiro, Centro, onde os blocos mais bem colocados

Escola Andaraí

Bandas infantis e trupe de palhaços fazem a alegria das crianças (que devem estar acompanhadas dos pais ou responsáveis) nas matinês da Escola de Teatro e Dança Fafi, no Centro e no Clube Náutico Brasil, em Caratoíra. Shows musicais acontecem na Praça Oito, na Avenida Jerônimo Monteiro e em outros locais da cidade onde bandas animam o público interpretando sambas, pagodes, marchinhas e axé.

Sergio Cardoso

Desfilam escolas de Vitória e de municípios da região metropolitana, como Rosas de Ouro, da Serra; Independentes de São Torquato, de Vila Velha; e Independentes de Boa Vista, de Cariacica.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

José Cordeiro/SPTuris

27


Destino NACIONAL em alta

Meu melhor carnaval sambódromo do Anhembi, que eu frequento Desde 1996. a experiência de estar na Sapucaí também foi demais! Carnaval Congonhas travel São Paulo – SP

Andre Lobo/Riotur

Inesquecível, que me faz

Thiago Amadeu

repetir a dose em 2011!

LA ROMANA, República Dominicana.

Shutterstock

Sol, mar,

Porto de Galinhas. Ficamos em um resort maravilhoso com all-inclusive, uma ótima

28

mas muito aconchegante, e as pessoas são bastante receptivas. A dica é alugar um carro

e muita história. A atração

Renata Azevedo Speed System Belo Horizonte – MG

maior, sem dúvida, foi experimentar a simpatia, a gentileza e o sorriso deste povo considerado o mais hospitaleiro de todo o Caribe.

para poder se conhecer tudo. Rafael Magela Quatro Estações Turismo Goiânia – GO

Shutterstock

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

pedida. A cidade é pequena,

merengue


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

29

Shutterstock

foi em... Pipa, litoral sul do Rio Grande do Norte onde há as enormes e maravilhosas falésias. As praias são lindas e de água morna. E O centro da cidade é de rua de pedras, com serras gaúchas. Ganhei

excelentes

alguns quilos, mas aproveitei

restaurantes

a tranquilidade e o delicioso

e uma vida

café da manhã colonial que

noturna bem

só os gaúchos oferecem. Pra

agitada.

quem não curte a agitação carnavalesca como eu, foi um carnaval

Tatiana Melado Prosdocimi Volare Turismo Nova Lima – MG

inesquecível, junto com a minha família. Roberto Namindome Shutterstock

VIPTRIP Turismo São Paulo – SP

território Europeu. O clima frio de tamanha beleza da festa realizada em Veneza (Itália). O que me encantou foi o

Shutterstock

bom gosto e a sofisticação dos trajes e máscaras, O entusiasmo e a folia dos Milton Corlatti Milletour Viagens venezianos, somados aos milhares de e Turismo turistas e fogos de artifício.

Caxias do Sul – RS

Júlio Soares/Objetiva

fevereiro ficou em segundo plano,


hotel NACIONAL em destaque

Arquivo Hotel

COPACABANA SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

PALACE

30

S

o hotel mais renomado do Brasil

egundo o seu próprio site, o Copacabana Palace é reconhecidamente o mais renomado hotel do Brasil. Localizado na famosa Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), já hospedou, ao longo de décadas, membros da realeza, estrelas de cinema, teatro e música, assim como políticos e grandes empresários.

Desde que Fred Astaire e Ginger Rogers dançaram juntos no filme Voando para o Rio (1933), com o Copacabana Palace como principal cenário, o hotel tornouse internacionalmente conhecido.

Um símbolo de sofisticação e requinte, pertencente ao grupo Orient-Express,

Seus 243 apartamentos e suítes são projetados de forma individual, com

oferece um serviço impecável, excelente gastronomia e luxuosas acomodações, confirmando a sua tradição de local ideal para se hospedar no Rio de Janeiro.

móveis finos de época e obras de arte originais dando um toque de elegância ao ambiente. Cada acomodação possui vista para o mar, para a cidade ou vista interna, e todas as suítes possuem amplas salas de estar. As Suítes Piscina do Copacabana, o ponto de encontro das celebridades, foram recentemente decoradas pelo francês Michel Jouannet e são consideradas acomodações ideais para estadas longas.


histórico excepcional,

O primeiro oferece o melhor da culinária do norte da Itália, em um ambiente opulento e aconchegante. O novo Chef Nicola Finamore está preparando um novo menu, que será lançado agora em março com pratos inovadores da cozinha italiana.

acomodações maiores que a média de mercado

Bar do Copa Desenhado e decorado pelo sulafricano Graham Viney, traz uma mistura moderna de elementos, como a pista confeccionada em latão estampado polido e o mosaico de pastilhas douradas das paredes do bar. A iluminação do teto, com 10 mil pontos de fibra ótica, reproduz o mapa astronômico do Rio de Janeiro. Uma equipe de DJs convidados anima a pista de quarta a sábado.

Possui uma tradicional feijoada aos sábados, assim como drinques e lanches leves são servidos à beira da piscina durante o dia. E nos meses de maio a agosto, volta a ter o seu famoso chá da tarde, comandado por Anne Phillips, uma tradição britânica adotada por tantos anos pela sociedade brasileira. O chá será servido de quarta a sexta-feira, começando pontualmente às 17 h, como reza a tradição inglesa.

nosso diferencial é a personalização nos serviços. A baixa rotatividade de funcionários faz com que conheçam e entendam as necessidades dos hóspedes

O horário de check-out é ao meiodia e o check-in às 14 h nos dias de semana e às 16 h nos fins de semana e feriados.

Rodrigo Lovatti

Gerente de Vendas do Copacabana Palace

Arquivo Hotel

O Restaurante Pérgula está situado à beira da piscina e oferece um extenso bufê de café da manhã, almoço e

datada de 1923, E

jantar, em um ambiente agradável e relaxante. Seu Brunch de domingo é um dos mais famosos do Rio de Janeiro, como sua ampla seleção de frutos do mar frescos, preparados pelo chef-executivo Francesco Carli.

Diferenciais No apartamento: • Internet Banda Larga • Sandálias de tiras tradicionais brasileiras • Menu de travesseiros • Espelho de maquiagem • Secador de cabelo

Serviços exclusivos • Dia da noiva • Noite de núpcias • Comemorações de datas especiais

Arquivo Hotel

O hotel abriga dois dos melhores restaurantes do Rio de Janeiro: o Cipriani e o Pérgula. A combinação de um ambiente agradável, serviço exemplar e uma culinária excepcional garante uma experiência memorável em cada refeição.

com sua construção

Arquivo Hotel

Em todo o 6º andar estão localizadas as sete Suítes de Cobertura, todas com terraço privativo. Possuem vista para o mar e uma piscina exclusiva para seus hóspedes, local perfeito para relaxar e tomar sol com total privacidade.

Spa Copacabana Palace Inaugurado no final de 2007, apresenta um estilo contemporâneo e decoração clean, com salas de tratamento, fitness center, salão de cabeleireiro, sauna seca e a vapor e duas áreas de relaxamento. Oferece um extenso menu de serviços que inclui tratamentos Shiseido, Decleor e Natura, e da coleção Signature, exclusiva do Copacabana Palace Spa. Um menu especial do Restaurante Cipriani também está disponível para o Spa.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

31

possui um valor


hotel NACIONAL em destaque Sofisticação e conforto no melhor endereço da cidade de Floripa

Florianópolis

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

32

Prima pela excelência em todos os serviços, trazendo de volta o clássico padrão luva branca de atendimento na sua recepção e portaria. Os apartamentos são divididos em suítes presidenciais, master, executivas e junior, e apartamentos executivos, superiores, luxo e standard. Tendo a vista deslumbrante da Baía Norte como um de seus ingredientes, o Restaurante Majestic traz do mundo inteiro cores e sabores para combinar pratos da gastronomia contemporânea, e o Mezanino Café é um espaço especial para um fim de tarde, uma reunião com amigos e uma conversa agradável. Oferece infraestrutura para eventos de pequeno e médio porte, com staff qualificado para dar o suporte necessário e facilidades para os hóspedes a negócios.

Para quem está a lazer, um espaço com Spa e Fitness Center com sala relaxante com vista para o mar, sauna seca e úmida, sala de massagem, piscina com raia de 15 metros e o deck solarium com vista para o mar. Na Avenida Beira-Mar Norte, ao lado do Beiramar Shopping, permite fácil e rápido acesso às praias do sul, norte e leste da Ilha, ao aeroporto internacional Hercílio Luz, ao Centro de Convenções Centrosul e às universidades Federal e Estadual.

• Concierge • Lavanderia expressa • Mensageiros externos • Massagem • Baby-sitter • Aluguel de carro executivo e transfer

Diferenciais dos apartamentos • Cofre digital com capacidade para notebook • Camas com colchões americanos Serta • Roupas de cama Trussardi

Majestic e Trend.

• Travesseiros de pluma de ganso

Uma parceria que existe desde o início do Hotel e a cada ano aumenta não só em números, mas na facilidade que temos de gerenciar nossos interesses Angelo Toppan

Gerente Comercial do Hotel Majestic Florianópolis

Arquivo Hotel

D

ispõe de estrutura completa para atender hóspedes a negócios ou a lazer. Com 259 apartamentos, tornou-se um ícone de charme e elegância, ao Sul do Brasil, na Ilha de Florianópolis (SC), oferecendo uma vista privilegiada para o mar.

Serviços exclusivos

Arquivo Hotel

hotel Majestic


O principal diferencial é nosso serviço: funcionários constantemente treinados para proporcionar aos hóspedes as melhores experiências possíveis Francisco Garcia (Paco)

• Fotocópias • E-mail e internet • Fax

Gerente do Hotel Intercontinental São Paulo

INTERCONTINENTAL

SÃO PAULO

T

rata-se de uma das melhores localizações de São Paulo. A uma quadra da Avenida Paulista, veia empresarial da capital, e por que não dizer do Brasil, possui elegância, requinte e todas as comodidades para o empresário que vem a São Paulo a trabalho.

Localizado a uma quadra da Avenida Paulista

O restaurante e bar Tarsila oferece culinária internacional, que pode ser à la carte ou sistema de buffet, com carta de vinhos, variedade de bebidas e petiscos. Um sushi-bar está disponível durante o jantar. O hotel ainda oferece para quem está em São Paulo a lazer a Estação Fitness, com academia de ginástica e piscina ao ar livre, e um balcão de informações turísticas para orientar sobre as melhores atrações. É permitido cão-guia para deficientes. Está a uma quadra do Museu de Arte de São Paulo (Masp), do Parque Trianon e de diversos pontos culturais da cidade, assim como a um quarteirão da Linha Verde do Metrô, que permite acesso a vários pontos turísticos.

• PC • Impressora • Acesso à internet em alta velocidade • Locação de equipamentos (sob consulta)

Diferenciais nos quartos • Quartos interligados • Cafeteira e máquina de chá • Secador de cabelo • Polimento de sapatos • Ferro e mesa de passar • Sistema de som para iPod dock station • Tomada e conector de telefone/internet • Acesso à internet sem fio em todo o edifício

Andar executivo • acesso aos andares mais altos do edifício • Club Lounge com acesso exclusivo que oferece café da manhã, chá da tarde e Happy Hour • 2 peças de roupa para passar por estada • Amenities diferenciados L’Occitane • água e frutas da estação servidos após no apartamento o check-in

Arquivo Hotel

Arquivo Hotel

Horário de check-in: 15 H Horário de check-out: 12 H

Arquivo hotel

Seus 194 quartos e 39 suítes, espalhados por 18 andares, possuem cama de casal ou de solteiro e, em sua maioria, são para não fumantes. Fornece apoio na locação de veículos junto às locadoras para quem precisa de transporte.

Business center

33 SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

TREND INDICa no Brasil


Parceria

A IMPORTÂNCIA DO SEGURO-VIAGEM INTERNACIONAL

V

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

ivemos um período muito significativo no Brasil, com grandes oportunidades em diferentes áreas da economia, que proporciona um crescimento relevante nas viagens nacionais e internacionais. Estima-se que o número de viajantes para os próximos cinco anos será o dobro do índice atual, expectativa baseada nas razões clássicas da economia: renda e crédito.

34

no ramo de seguros e nos quais os programas de assistência ao viajante disponíveis no Brasil se baseiam. Portanto, é ideal que nenhum viajante abra mão de uma solução de assistência em sua viagem internacional.

E o nosso papel é oferecer uma consultoria apropriada no momento da escolha dos programas disponíveis. Afinal, nosso passageiro é um bem valioso. Um navio sai do porto sem Ao mesmo tempo vivemos um proteção? Um avião decola sem proparadoxo. Um dos grupos que mais teção? Como pode então uma pessoa estão viajando é o das pessoas com viajar sem uma assistência de viagem? mais de 60 anos de idade, que cada “Temos um grande desafio: passar ao vez mais está com saúde e dinheiro passageiro a importância deste serviço. disponível para gastar com turismo. E os viajantes brasileiros Mas onde entra o seguro-viagem? vão precisar cada vez Com esse mundo “sessentão”, mais de proteção em é provável que essas pessoas suas viagens, e não necessitem cada vez mais de podem deixar isso de serviços de saúde durante suas lado”, afirma Evandro viagens, afinal, problemas podem de Oliveira Correa, acontecer. Outro questão é o diretor-comercial da fato de que imprevistos Travel Ace. podem acontecer Com 20 anos de durante essas experiência na mesmas viagens. área de vendas Isso vai gerar em empresas uma crescente multinacionais demanda por de assistência segurança e ao viajante, proteção, itens reúne amplo já de extrema conhecimento importância no mercado

de turismo, com relacionamentos em empresas nacionais, multinacionais e órgãos estratégicos, e, em parceria com a TREND Operadora, oferece os pacotes de assistência da Travel Ace aos passageiros internacionais da empresa, que possui muitos passageiros em seus ramos de hotelaria e feiras internacionais. As previsões mundiais falam que os europeus, os que mais viajam por todo o mundo, com mais de 65 anos serão 27,5% da população do continente até 2050. E aqui no Brasil essa proporção não será muito diferente. Essa reflexão poderá proporcionar uma nova estratégia de negócios para as agências, ao levarem em conta esses dados. Vamos pensar nisso?

Temos um grande desafio: passar ao passageiro a importância deste serviço comenta Evandro de Oliveira Correa, diretorcomercial da Travel Ace


é a melhor maneira de mostrar que a Bourbon recebe

UMA PARCERIA QUE BATE UM BOLÃO

os agentes de viagens de

Arquivo TREND

braços abertos

O local também já sediou outros eventos de sucesso da empresa, como o jogo de futebol Amigos da Trend, que teve a presença de craques como Luizão e Neto, jogadores profissionais, competindo com o alto escalão da empresa e agentes de viagens de São Paulo. Sua infraestrutura de peso, com espaços de todos os tamanhos e uma equipe de eventos competente, faz com que ele seja opção inquestionável para a realização do maior evento da operadora, que no ano passado reuniu mais de 7 mil agentes de viagens de todo o país. E os números crescem a cada edição. “O evento surtiu muitos efeitos não só no resort em Atibaia (que sediou o Workshop

Neste ano, a rede terá também novas atrações a serem inauguradas nos resorts, Trend e o evento Amigos da Trend), e um novo modelo de suítes personalizadas como também nas outras unidades para os hotéis Business. da rede. A importância de receber esse evento é a chance de mostrarmos todo o nosso potencial e permitirmos que nossos serviços sejam testados por quem os vende de fato. O workshop é a melhor maneira de mostrar que a Bourbon recebe os agentes de viagens de braços abertos. Recebemos muitos elogios e satisfação dos participantes”, afirma Ricardo Aly, diretor de Vendas e Marketing da Rede Bourbon. “O mercado de hotelaria depende muito de parcerias para funcionar, especialmente quando falamos com os distribuidores que são os agentes de viagens. Por ser a maior operadora nacional para o mercado corporativo, a TREND funciona como uma extensão entre os nossos serviços e o agente. Fazer parte do sistema da TREND nos dá uma grande visibilidade e responsabilidade”, comenta Aly. E as novidades para o ano de 2011 não

Arquivo TREND

P

oucas parcerias são tão promissoras no mundo dos negócios quanto a que se estabeleceu entre o Hotel e Spa Bourbon Atibaia e a TREND Operadora. Pelo terceiro ano consecutivo, o hotel vai sediar o Workshop TREND, em sua décima terceira edição.

param por aí. A maior de todas é a entrada da rede no mercado internacional, com a inauguração do Bourbon Conmebol, em Assunção, no Paraguai. A rede vai investir muito em treinamentos com a busca constante da excelência em atendimento. “A Rede Bourbon tem um zelo muito grande quando se fala em serviços e é isso que faz com que a marca tenha um destaque forte”, revela Aly.

Arquivo TREND

TREND E BOURBON ATIBAIA HOTEL

O workshop

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

35

No alto, À esquerda, daniel santos, silvia hernandez, josé anjos e ricardo aly Acima, jogo de futebol amigos da TREND


Parceria

CENTRAL DO CARRO TREND

SOLUÇÕES PERFEITAS PARA QUEM PRECISA DE TRASLADOS

H

como as nacionais Avis, Hertz, Movida e Unidas e as internacionais Alamo, Avis, Budget, Dollar, Europcar e Hertz.

Por exemplo, quem desembarca no Aeroporto de Guarulhos (SP) e precisa ir ao centro ou à zona sul de São Paulo, ou quem chega em Confins (MG) e precisa se locomover em Belo Horizonte, vai preferir fazêlo de carro alugado.

Hoje, a Central do Carro Nacional trabalha com três formas de pagamento:

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

oje em dia os clientes têm aderido cada vez mais à locação de veículos, no Brasil e em todo o mundo. Isso se deve à comodidade e ao custo-benefício. Em algumas cidades, é mais barato alugar um veículo do que usar táxi.

36

Para aqueles que não se sentem à vontade em dirigir numa cidade que não conhecem, as locadoras oferecem, juntamente com o aluguel do veículo, o equipamento GPS (opcional), eliminando também esse problema. Ciente dessa tendência cada vez mais forte do mercado, a TREND oferece a Central do Carro: um departamento inteiro especializado em Locações de Veículos, tanto no Brasil quanto no exterior. E para oferecer muitas opções, a TREND fez parceria com as principais locadoras de carros do país,

A Central do Carro oferece a mais variada gama de veículos, desde os convencionais até os luxuosos, em que o cliente pode escolher o modelo que quer dirigir: uma Mercedes Classe E, um Cadillac Escalade ou um Corvette conversível.

• Faturamento parcial ou voucher fechado: a agência se responsabiliza apenas pelo faturamento das diárias e taxas (de serviço e/ ou aeroportuárias) descritas no voucher. Gastos extras são de responsabilidade do cliente. O procedimento para realizar essa caução é o titular da locação apresentar seu cartão de crédito com limite mínimo disponível no valor da franquia. • Faturamento total ou voucher aberto: a agência se responsabiliza por todos os gastos da locação, estando eles descritos

no voucher ou não, isentando o cliente de apresentar o cartão de crédito com a seguinte condição descrita: “Autorizo o faturamento total desta locação, diárias, gastos extras (GPS, combustível, delivery, entre outros), incluindo multas, avarias e diárias adicionais”. Trata-se de um “cheque em branco” que o agente deve ter cautela para qual cliente deve repassar, pois o valor total da locação é de responsabilidade da agência de viagens. • Pagamento direto: o próprio condutor é responsável pelo pagamento total da locação (Movida). • Pagamento com cartão de crédito. Um exemplo do sucesso deste ramo é o crescimento da Unidas, que está acima dos 20% ao ano desde 2008. “A empresa, que completou 25 anos em 2010, já se consolidou como a segunda maior locadora do mercado brasileiro”, revela Patrícia Alves Nina, diretora-geral da RAC (Unidas Rent a Car).


Shutterstock

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

37

Com clientes cada vez mais satisfeitos, o Patrícia é publicitária, formada pela PUC do Rio de Janeiro, e está na Unidas desde setembro de 2010, vinda do segmento de varejo, atuando em empresas como FNAC e C&A. Ela está neste momento trabalhando em um plano para os próximos cinco anos, levando em conta os grandes eventos que virão por aí, a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

aumento da volume de

Condições básicas para locação internacional

negócios é uma

O condutor deve possuir:

frota e do

consequência natural

“Nosso projeto é trazer para as lojas da Unidas um atendimento especial, que encante e que faça com que as pessoas voltem mais vezes”, afirma Patrícia. “Com clientes cada vez mais satisfeitos, o aumento da frota e do volume de negócios é uma consequência natural.”

• Habilitação há mais de um ano (sem ser provisória) do país de origem. • Habilitação internacional, que é obrigatória em alguns países e recomendável.

Internacional Na Central do Carro Internacional trabalhamos apenas com pré-pagamento. A agência deverá quitar o custo da locação antes da data da retirada do veículo, podendo ser por faturamento (na data do check-in ou na data da emissão), por depósito ou cartão de crédito.

• Idade mínima entre 21 e 25 anos, conforme regra de cada locadora.

Patrícia Alves Nina,

diretora-geral da RAC Unidas Rent a Car

• Cartão de crédito internacional com limite disponível no valor da franquia cobrada pela locadora, que é variável em cada locação.


destino interNACIONAL em alta

BARILOCHE:

O CHARME DE UM DOS

DESTINOS MAIS

PROCURADOS DA

SEGUE VIAGEM fevereiro/marรงo 2011

ARGENTINA

38


B

ariloche, cujo nome oficial é San Carlos de Bariloche, é uma cidade da Argentina, com 130 mil habitantes, localizada na Província de Rio Negro, junto à Cordilheira dos Andes, na fronteira com o Chile. Está encostada na margem sul do Lago Nahuel Huapi e por montanhas, como o Cerro Tronador, com 3.354 metros de altitude, na fronteira chilena. A altitude menor dos Andes na região de Bariloche (em alguns pontos inferior aos 1.000 metros, cobertos de bosques) permitiu aos mapuches migrarem do sul do Chile para a região da Patagônia argentina há vários séculos, pois Bariloche está situada numa microzona climática e de vegetação de floresta temperada. Seu clima é temperado, influenciado pela proximidade dos Andes, e suas florestas se mantêm graças à abundância de água dos grandes lagos glaciais, como o Nahuel Huapi. No inverno, que vai de junho a agosto, as temperaturas caem abaixo de zero. A maior quantidade de neve nas montanhas mais altas dá início à sua famosa temporada de esqui.

O nome Bariloche provém da palavra “vuriloche”, que na língua dos índios mapuches, do Chile, significa “povo de trás da montanha”. Isso porque seus primitivos habitantes vieram do outro lado da Cordilheira dos Andes. Devido a um erro de ortografia, já que em espanhol a letra V é pronunciada como B, o nome da cidade foi registrado como Bariloche.

O clima frio do inverno cria a neve

História Existem evidências da existência de assentamentos indígenas à beira do Lago Nahuel Huapi e na zona hoje ocupada pela cidade de Bariloche antes da chegada dos colonizadores brancos às Américas. Em meados do século 17 a zona foi área de passagem de padres missionários do Chile. A fundação da cidade deu-se em 1895, quando o imigrante chileno de origem alemã Don Carlos Wierderhold criou ali um armazém. Em 3 de maio de 1902 tornou-se oficialmente a cidade de San Carlos de Bariloche. Sua arquitetura, principalmente na área central, lembra a de cidades alemãs e austríacas.

e um dos locais mais procurados para a prática do esqui na América do Sul

Shutterstock

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

39


destino interNACIONAL em alta À ESQUERDA, CATEDRAL DE SAN CARLOS DE BARILOCHE; AO CENTRO, TELEFÉRICO DE CERRO OTTO; E ABAIXO, CERRO CATEDRAL NA PÁGINA AO LADO, CENTRO CÍVICO

Shutterstock

Turismo A principal atividade econômica de Bariloche é o turismo. Além das montanhas Cerros Catedral e Tronador, onde se pode praticar esportes na neve, destaca-se o Parque Nacional Nahuel Huapi, a travessia dos lagos andinos até o Chile e a Isla Victoria (no lago Nahuel Huapi). Para os interessados em turismo de aventura, há opções de esqui, snowboard, rafting, mergulho em profundidade, cavalgadas, voo de parapente, trekking, rapel, montanhismo, ciclismo de montanha e passeios em automóveis 4x4. A cidade oferece várias danceterias, boliche, pista de kart, pista de patinação no gelo, além de aulas de tango.

40

Seu comércio voltado para o turismo é principalmente de artigos de lã, tecidos artesanais, artesanato em cerâmica, em madeira, couro, defumados, chocolates e doces caseiros. Os fondues também são uma opção em sua gastronomia. E, recentemente, iniciou-se a produção de vinhos finos na região. Bariloche também cultiva trutas e salmões e realiza a criação comercial de animais silvestres como javalis e cervos. Na agricultura, produz alguns vegetais de clima frio, como a rosa-mosqueta e a alfazema. O idioma oficial é o espanhol, mas a maioria das pessoas também fala inglês, assim como a moeda oficial é o peso argentino, porém o dólar americano é aceito na maior parte dos estabelecimentos turísticos. A cidade possui um aeroporto (Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria) que está equipado para receber jatos e opera voos domésticos e internacionais para países vizinhos. Por rodovia, fica a 1.640 km da capital argentina, Buenos Aires. Liga-se ao Chile por uma rodovia (cerca de 130 km até a fronteira, e mais 115 km até a cidade chilena de Osorno), havendo a opção de travessia em percursos alternados entre barcos e ônibus, num passeio conhecido como Cruce de Lagos, até Puerto Montt.

www.barilochepatagonia.info

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Shutterstock

A região de El Bolsón (ao sul da cidade) engloba a Colonia Suiza, localizada em meio a bosques, que possui um museu que conta a história da imigração suíça para a região, e os percursos turísticos chamados Circuito Chico e Circuito Grande, com paradas em vários pontos de onde se tem vistas panorâmicas dos bosques e montanhas ao redor da cidade.

Famosos Entre os anos de 1901 e 1905 viveram na região os famosos ladrões de trens e bancos Butch Cassidy e Sundance Kid, que na época tinham um sítio em Cholila, vila próxima a Bariloche.


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

41

Entre suas várias atrações estão diversos museus, como o Museu da Patagônia, que conta a história da cidade, e o Museu Paleontológico, que exibe interessantes mostras de materiais de diferentes períodos geológicos, como fósseis de 300 milhões de anos e o esqueleto de um dinossauro de 1,50 m de altura que viveu há 90 milhões de anos. Fica aberto de segunda à sábado, das 16 h às 19 h, e sua entrada é livre.

Calle Mitre É a rua point da cidade, onde todo mundo passa. Possui centenas de lojas de casacos, moletons, artigos de esqui, anoraks (ou parcas), peças de alpaca, cachecóis, luvas, gorros, casacos de pele, botas, chocolates e restaurantes.

PASSEIOS TURÍSTICOS Biblioteca Sarmiento Bosque de Arrayanes Calle Mitre Catedral de San Carlos de Bariloche Caviahue Centro Cívico Cerro Campanário Cerro Catedral Circuito Chico Circuito Grande Colonia Suiza Cruce de Lagos

Gastronomia

El Bolsón

A culinária de Bariloche é muito rica, com a inclusão de vários pratos típicos em seus restaurantes, assim como também influências da cozinha espanhola e mexicana. Destaque para o “asador patagônico”, a forma de se fazer carne na brasa (geralmente cordeiro) que se assemelha muito ao “fogo de chão” gaúcho; os curantos, espécie de “paella” espanhola com frutos do mar; as empanadas, famosos pastéis recheados típicos argentinos; as minutas, pratos prontos com ovo e carne, o equivalente ao nosso “prato feito”; a parrilla ou parrillada, mistura de diversas carnes de boi grelhadas (incluindo os miúdos); e as picadas, fartas tábuas com queijos e frios do local. Muitos dos restaurantes de Bariloche também servem cervejas artesanais, produzidas nos próprios estabelecimentos. Vale a pena conferir.

Hotel Llao Llao Isla Victoria Museu da Patagônia Museu Paleontológico Parque Nacional Nahuel Huapi Puerto Montt (Chile) Teleférico de Cerro Otto

TEMPORADAS Alta: janeiro, fevereiro, julho e agosto. Média: março, abril, setembro e dezembro. Baixa: maio, junho, outubro e novembro.

www.barilochepatagonia.info

Museus


Hotel interNACIONAL em Destaque

Arquivo Hotel

Arquivo Hotel

CRANS MONTANA hotel

Uma localização privilegiada, ao lado dos melhores pontos turísticos de Bariloche

L

ocalizado a uma quadra da praia de Bariloche, a 50 metros da rua principal da cidade (Calle Mitre), e a poucas quadras do Centro Cívico, este simpático hotel 3 estrelas possui 70 apartamentos equipados com todo o conforto e um serviço que acompanha o crescimento de uma cidade que tem de tudo.

ambientes bucólicos e aconchegantes convivem com

A seu redor, no centro, está a rua com o maior número de restaurantes da cidade, a alguns metros da Catedral de Bariloche e do Lago Nahuel Huapi.

Seus quartos oferecem as comodidades de terem TV a cabo, cofre digital, rede de cidade internet gratuita e podem ser selecionados especialmente para não fumantes. Seu café da manhã (chamado de desayuno) pode ser servido no quarto. Os apartamentos possuem isolamento acústico e calefação.

42

Arquivo Hotel

O hotel oferece registro de check-in e check-out express, serviços de informações turísticas, rede wi-fi gratuita por toda a parte, sala de estar, sala de leitura, sala de videogame, salas de reuniões, serviços de fax e fotocópias, bar, confeitaria, restaurante, estacionamento, serviço de lavanderia, solarium e área para fumantes.

Exclusividade TREND Jantar + Circuito Chico

Crianças menores de 4 anos não pagam por cama extra no quarto. Arquivo Hotel

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

o moderno da

Check-in: 14 H Check-out: 10 H


Jantar + Circuito Chico

a atenção personalizada e Arquivo Hotel

a tradicional cordialidade argentina são os elementos que o diferenciam

Kenton

Palace Hotel

O

serviço e a tecnologia que se encontra nas principais cidades do mundo, bem como o firme compromisso com a excelência, a atenção personalizada e a tradicional cordialidade argentina, são os elementos que diferenciam o Kenton Palace Hotel. Localizado estrategicamente no centro de Bariloche, em frente ao Centro Cívico, importante ponto turístico e praça mais tradicional da cidade, está a uma quadra da Calle Mitre e a duas quadras do Lago Nahuel Huapi. Seus oito andares abrigam 72 apartamentos, com uma combinação de estilo, elegância, conforto e tecnologia, com capacidade para até três ou quatro hóspedes, dependendo do quarto. O hotel oferece diferenciais nos apartamentos como: • Vestiário com roupões personalizados e chinelos

uma combinação de estilo, elegância, conforto e tecnologia

• Banheiro com hidromassagem e sistema de ducha com válvula termorreguladora • Fechaduras com cartão magnético • Cofres de segurança com código eletrônico e espaço para notebook • Lavanderia e tinturaria

Business center e eventos Oferece todas as comodidades e serviços que sejam necessários no mundo dos negócios. Dois computadores, conexão com internet wi-fi, impressora e fax. Dispõe de três salões de usos diversificados, com capacidade de 15 a 100 pessoas para eventos, convenções, conferências e entrevistas coletivas, com serviços de coffee-break e coquetéis.

Restaurante e piano-bar O Restaurante Araucaria oferece desde as mais deliciosas receitas típicas da

região, até os pratos mais elaborados da cozinha internacional, em um ambiente aconchegante, elegante e com atenção personalizada, onde é possível desfrutar uma grande variedade de vinhos e drinques acompanhados pelas tradicionais tábuas de frios da Patagônia. Como diferencial, ainda oferece uma Cinemateca e Shows de Tango ao vivo todos os domingos.

Check-in: 14 h Check-out: 10 h Sistema tarifário: dólar americano

Necessidades especiais O Kenton Palace possui áreas sociais e suítes completamente desenhadas para satisfazer as necessidades de nossos hóspedes com mobilidade reduzida ou com problemas de motricidade.

43 SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Exclusividade TREND


Hotel interNACIONAL em Destaque Pequeno, aconchegante

Arquivo Hotel

e impecável

CACIQUE INACAYAL

Lake hotel

O

Hotel Cacique Inacayal está situado na Avenida Juan Manuel de Rosas, à beira do Lago Nahuel Huapi, oferecendo a seus hóspedes uma maravilhosa vista. Também fica a três quarteirões do Centro Cívico e do centro comercial da cidade de Bariloche.

Arquivo Hotel

Requinte, conforto e serviços de primeira, com uma vista

Conta com 67 quartos totalmente mobiliados (38 quartos superiores, 17 quartos standard, 2 suítes juniors e 10 apartamentos grand confort). Com uma decoração agradável, possui banheiros completos com hidromassagem, frigobar e TV a cabo. Para quem chega de carro, possui estacionamento próprio.

44

Arquivo Hotel

Seu restaurante exclusivo serve quitutes e receitas criativas à base de ingredientes da região da Patagônia, com sugestões como Fricassé de Frango Mediterrâneo em cesta de parmesão, entrecorte com molho de três pimentões, panceta com molho de malbec, lombo de porco grelhado com molho de mostarda e carne de cordeiro com molho de mirtilo. O restaurante ainda oferece café da manhã americano, jantar e room service. Além disso, o hotel possui um Wine Bar (bar de vinhos) com um telão gigante e outro bar em seu lobby.

Arquivo Hotel

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

deslumbrante

Exclusividade TREND Jantar + Circuito Chico

Para o lazer, o hotel dispõe de salão de jogos, piscina climatizada, hidromassagem, sauna seca, banho finlandês, chuveiros escoceses, vestiários, varandas com espreguiçadeiras, e um spa, que inclui os serviços de massagens, tratamentos corporais e faciais e depilação.


vista espEtacular do lago Nahuel Huapi

Arquivo Hotel

PANAMERICANO

BARILOCHE

C

om vista para o Lago Nahuel Huapi, este hotel está em constante expansão. Categoria cinco estrelas, é considerado o maior da Patagônia, com 300 apartamentos. A melhor opção para desfrutar o esqui e a neve durante o inverno e a magnífica natureza da região durante o resto do ano. Possui excelente infraestrutura, seja qual for o motivo da viagem, com localização privilegiada, no coração desta cidade maravilhosa.

A melhor

usando pedras e ervas dos Andes. Piscina aquecida, sauna, ducha escocesa, sala de hidroterapia, cromoterapia e lama remineralizante, salas de massagens facial e corporal, fitness, salas de aeróbica e uma relaxante área de chill-out. Para usufruir a gastronomia, há três opções de restaurantes no local. O Tinto Bistrô tem a assinatura de Martin Zorreguieta, irmão da princesa Máxima da Holanda, referência na gastronomia patagônica. Cozinha com influência oriental e mediterrânea e uma carta de vinhos com mais de 180 rótulos. O ambiente formal traz influências das cantinas dos anos 50 e 60.

Além da suíte presidencial, oferece suítes junior e convencional. A maioria dos apartamentos possui uma vista espetacular do lago. Todos são equipados com TV, cofre, wi-fi, minibar e No Piano-Bar do lobby pode-se desroom-service 24 horas. frutar coquetéis, bebidas, happy hours, Para relaxar, o hotel oferece um spa, queijos e defumados patagônicos, sanrecentemente remodelado, dedicado duíches e refeições leves, num ambià beleza e ao bem-estar, localizado ente confortável e descontraído.

opção para desfrutar o esqui e a neve no inverno nas vinícolas das províncias de Río Negro e Neuquén. Para eventos, o Panamericano Bariloche possui nove salões com equipamentos de última geração e capacidade para receber até 1.500 pessoas.

Cassino

Arquivo Hotel

Jantar + Circuito Chico

Arquivo Hotel

Exclusividade TREND

Arquivo Hotel

O Tresor Casino de Bariloche, com três andares conectados ao hotel e entrada independente, é o epicentro da vida noturna da cidade, estando à altura dos melhores do mundo. Oferece shows, nos pisos superiores do hotel. Possui O Restó Panamericano combina sabores espetáculos ao vivo, 35 mesas de jogo, tratamentos exclusivos baseados na patagônicos com uma excelente seleção com Roleta, Poker, Black Jack, Craps, e energia da cordilheira patagônica, de vinhos, destacando os produzidos mais de 100 máquinas caça-níqueis.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

45

Cassino, SPA e uma


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

hotel NEVADA BARILOCHE

46

Com localização central e arquitetura europeia

H

á mais de 50 anos o Nevada é reconhecido como o lugar ideal para a estada de lazer e negócios em Bariloche. O hotel se destaca pelo cuidadoso uso de seus espaços e pelo aconchegante estilo. Localizado bem no centro da cidade, está a poucos minutos da área comercial e financeira, de escritórios, do porto, de cinemas, museus, praças e atrações turísticas.

Arquivo Hotel

TREND INDICa no Exterior

Seus 89 quartos estão distribuídos entre standard, superior, junior suíte e apartamentos para Famílias, unidades que incluem frigobar, telefone digital, música, cofre e conexão para a internet. Os quartos são divididos para fumantes e não fumantes. No hotel, em suas áreas de convivência, há sala de TV, sala de jogos didáticos, sala de cinema e uma biblioteca. Ainda oferece serviço de traslados para quem deseja circular pela cidade.


Business Center Para quem está a trabalho, possui um Business Center com todos os serviços essenciais para que os hóspedes, independentemente da distância que se encontrem de seus escritórios, disponham de recursos para que seus negócios não parem. Oferece computadores, impressoras, aparelho de DVD, fotocopiadora, e assistentes e secretárias para dar todo o suporte necessário.

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

47

Diferenciais para famílias e para quem está a negócios ou em lua de mel

Gastronomia Na hora de repor as energias, o Restaurante Mediterráneo traz os famosos pratos típicos da culinária regional, como o lombo com cogumelos, a truta com molho de amêndoas e um tira-gosto com defumados, além de massas caseiras. Antes das refeições, um drinque pode ser degustado no bar do lobby.

Dispõe de estrutura para realizar eventos, com salões múltiplos ideais para congressos, seminários, reuniões de negócios ou trabalho, apresentação de produtos, desfiles, contando com equipamento de alta tecnologia, em salas com capacidade de 50 até 250 pessoas.

Arquivo Hotel

Eventos

Para passeios em família, o Nevada Hotel traz confortáveis apartamentos de dois quartos comunicados em categoria standard e superior, com capacidade para quatro ou cinco pessoas, com café da manhã incluso. Quem possui crianças poderá usufruir dos entretenimentos e filmes no cinema com tela gigante.

Lua de mel

Arquivo Hotel

Família

Para aqueles que escolhem Bariloche para passar a lua de mel, o Nevada Hotel oferece uma promoção que inclui garrafa de champanhe de boas-vindas com bombons, hospedagem em junior suíte e late check-out.

Para quem viaja a negócios, possui upgrade para quarto superior, livre acesso à internet e a uma sala de reuniões com capacidade para até 30 pessoas.

Arquivo Hotel

Corporativo


curiosidades

JAIRO DE SENDER:

O ARQUITETO DOS HOTÉIS

Seu estilo arrojado une influências dos

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

anos 80 e 90

50

Arquivo Pessoal

Seu estilo arrojado e irreverente, que une influências dos anos 80 e 90, quando iniciou sua carreira, e mescla o clássico com o moderno, o tornou um dos profissionais mais requisitados do meio ultimamente.

Após muitas viagens pelo mundo, começou a absorver também influências do designer parisiense Philippe Starck, unindo ao seu estilo irreverente e próprio, que sempre busca refletir “a personalidade do cliente”. Com esse currículo, De Sender é o único arquiteto carioca a ser convidado e a participar das 20 edições da Casa Cor do Rio de Janeiro. Na última edição, Jairo criou um restaurante para a Casa Cor. E no final do ano passado decorou a Ilha de Caras para o verão de 2011. Foi recentemente que Jairo começou a se encantar por outra vertente: a decoração de interiores de hotéis. No ano de 2007 ele participou do Casa Hotel, variação da Casa Cor,

Kity Paranaguá

F

oi conhecendo mais a fundo o trabalho da decoradora Titá Burlamarqui e ingressando na Faculdade de Arquitetura Gama Filho que Jairo de Sender, 53 anos, natural do Rio de Janeiro (RJ), sentiu despertar o seu interesse pela arquitetura de interiores.

Restaurant du Jairo / Casa Cor 2010


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

51

Ainda deslumbrado pelo universo hoteleiro, Jairo foi convidado para reformular o Hotel Sheraton Barra, onde redecorou o seu espaço de convivência, seu espaço infantil e seu restaurante, criando um ambiente mais elegante, de requinte, sem perder as características da rede Sheraton.

Kity Paranaguá

onde arquitetos renomados são convidados a redecorar suítes de hotéis aplicando seu estilo. Jairo incluiu ploter assinadas pelo fotógrafo Beto Roma, e inspirou-se na capital paulistana para compor a suíte do Sheraton São Paulo WTC Hotel.

Cozinha Casa hotel 2007

tento refletir a personalidade

Robson Curvello

do cliente

Quarto Casa hotel 2007

w w w. j a i r o d e s e n d e r . c o m . b r


experiências de viajante

Daniela Mercury

abre o jogo com a TREND

sobre seus melhores momentos no carnaval baiano

D

aniela Mercuri de Almeida nasceu em Salvador, no Estado da Bahia, no dia 28 de julho de 1965, e desde os 8 anos de idade estabeleceu um vínculo com a arte, quando começou a frequentar as aulas de dança, ministradas por Ângela Dantas (“Tia Ângela”), na escola Ana Nery.

Priscila Prade

Sua vida sempre foi influenciada pela cultura de sua cidade. Com 16 anos iniciou sua carreira de cantora, começando a cantar nos bares de Salvador, e com 18 anos iniciou o curso de Licenciatura na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia.

À direita, Show em 2010; Abaixo, show no Workshop TREND 2009, em atibaia

Daniela é uma cantora que, além dos cuidados com a voz, supervisiona arranjos, pesquisa timbres e valoriza o conceito de cada trabalho. O samba-reggae foi uma escolha e reflete a influência que a cidade de Salvador e sua cultura exercem na vida e carreira de Daniela Mercury. Porém, não há limites para a artista, que não se inibe ao mesclar samba-reggae com música eletrônica.

52

Com 13 CDs gravados e cinco DVDs, Daniela Mercury é hoje a cantora brasileira com maior respaldo internacional, com 19 anos de carreira e 15 anos de turnês fora do Brasil. Em 2009 fez o show de encerramento do 11º Workshop TREND em Atibaia (SP). Agora, Daniela deixa seu depoimento para a revista Segue Viagem dos vários momentos, tanto em sua cidade quanto fora dela, em que comandou trios elétricos na época de Carnaval, os quais ela chama de escolas de samba sobre rodas, e onde já realizou uniões musicais insuperáveis.

Arquivo TREND

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Fabio Cerati

Cidadã pós-moderna, ciente e comprometida com seu papel social, Daniela possui seu próprio instituto – Instituto Cultural Sol da Liberdade; é embaixadora do Unicef e da Fundação Ayrton Senna, além de colaborar com campanhas de interesse público, principalmente voltadas para crianças e adolescentes.

“O Carnaval é uma festa que faz parte de minha vida desde a infância. O trio elétrico é a minha escola de samba sobre rodas, é um dos palcos onde mais me realizo como artista. Uma das coisas mais bonitas e essenciais do Carnaval da Bahia é a diversidade. E eu adoro a liberdade do Carnaval, que permite


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

53

O Carnaval é uma festa que faz parte de minha vida desde a infância. O trio elétrico é a minha escola de samba sobre rodas, é um dos palcos onde mais me realizo como artista

Foram 28 músicos da orquestra, mais 16 da minha banda, misturando o erudito com o popular. Em 2005, tive o prazer de ter em meu trio um piano de cauda, tocado pelo talentosíssimo maestro Ricardo Castro. Foi lindo demais e esse momento está registrado em meu terceiro DVD, Baile Barroco.

Me lembro de um momento que aconteceu no ano 2000, quando eu subi no trio levando música eletrônica pela primeira vez para o Carnaval. Eu convidei os DJs Mau Mau e John Cartner para se apresentarem comigo. Muitas pessoas, inclusive próximas a mim e à minha equipe, acharam loucura fazer aquilo. Mas eu preferi ir em frente, fazer o que a minha intuição mandava. Era uma expressão da minha alma.

Fabio Cerati

São muitas histórias ao longo desses anos comandando trio elétrico. Já vivi diversos momentos engraçados, especiais, emocionantes...

Ainda me recordo claramente da expressão de surpresa da turma que estava acompanhando o meu bloco na avenida. Eu sabia que era estranho, uma novidade, mas estava feliz e agindo com meu coração. Hoje, a música eletrônica está totalmente inserida no Carnaval da Bahia e diversos DJs vêm pra cá todos os anos, como por exemplo Fatboy Slim e Tiësto.”

Daniela em vários momentos de sua carreira

Célia Santos

Daniela Mercury

Fabio Cerati

a interlocução de diversas artes e diversos ritmos no mesmo palco, como aconteceu no ano passado, quando coloquei a Orquestra 2 de Julho, do Projeto Neojibá, no trio elétrico para tocar junto com os meus músicos.


gastronomia

Arquivo Hotel

O AMBIENTE E O SABOR DE PORTUGAL NA CAPITAL DO CARNAVAL

S

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

e não bastassem as belas paisagens de Salvador e suas construções históricas, já valia o passeio. Junte um convento construído em 1730, com mais de 13 mil metros quadrados, e uma rede hoteleira com quase 30 anos de fundação com expertise de administrar mais de 40 hotéis pelo mundo, e surge um dos hotéis mais charmosos e belos da capital baiana: o Pestana Convento do Carmo.

54

Restaurado (com supervisão do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e inaugurado em 2005, abriga ainda um museu, uma igreja e um spa que, em homenagem à Bahia, traz tratamentos à base de cacau. Premiado pelo Guia Quatro Rodas, é considerado o melhor hotel em local histórico, além de fazer parte de listas mundiais de hotéis de luxo. O Restaurante Conventual, especializado em alta gastronomia portuguesa, oferece um cardápio renovado a cada três

Arquivo Hotel

meses e um menu degustação alterado semanalmente.

Convento desativado em estilo português abriga charmoso hotel e um dos melhores restaurantes de Salvador

O ambiente romântico e sua decoração assinada pelo arquiteto Jaime Morais, cheio de elementos portugueses legítimos, como os famosos azulejos típicos, compõem o charme do local, também premiado como o melhor restaurante português da Bahia. Com o cardápio todo calcado na culinária portuguesa, mostra influências mediterrânicas e também atlânticas, graças à quantidade de peixe consumida tradicionalmente. A base da gastronomia mediterrânica é a trilogia do pão, vinho e azeite, e reflete em todo o território ocupado por eles (incluindo a Bahia). A carne e as vísceras, principalmente de porco, compõem um conjunto de pratos e petiscos em que prevalecem os presuntos e os enchidos. Com as descobertas marítimas, a culinária portuguesa rapidamente assimilou o


de lombo, a morcela, os maranhos e o chouriço grosso. No nordeste de Portugal a criatividade popular criou enchidos à base de pão e carne de galinha, denominados alheiras. Era uma forma alternativa por parte dos judeus portugueses devido à não permissão de comer carne de porco por motivos religiosos e para mostrar que tinham se convertido ao cristianismo.

Frutos do mar É obrigatória a referência ao peixe consumido tradicionalmente em Portugal. Além da célebre sardinha portuguesa, o bacalhau, pescado em águas mais frias e afastadas, é o peixe mais usado na cozinha lusitana. Utiliza-se também uma grande variedade de mariscos, como o berbigão, o mexilhão e as conquilhas.

espinafres) com uma base de purê de As amêijoas são utilizadas não só como principal iguaria, mas também como batata, cenoura e cebola. Portugal orgulha-se dos seus vinhos, acompanhamento, com carne de porco, O caldo verde, feito de purê de batata que apresentam uma grande variedade, ou em açordas e feijoadas de marisco. e couve-galega cortada em tiras finas, é a mais famosa das sopas portuguesas, que podem vir acompanhadas com rodelas de chouriço.

DOCES Os doces portugueses sempre levam ovos devido a origem conventual de suas receitas. As freiras e os frades usavam à clara dos ovos para engomar suas vestimentas, sobrando muitas gemas. Para não desperdiçálas, criaram doces como fios de ovos, travesseiros de Sintra, pastéis de Belém (ou de nata), travesseiros da Periquita, toucinho do céu, papo de anjo, Dom Rodrigo, pastel de Tentúgal, ovos moles de Aveiro, pão de ló, barriga de freira de Arouca, fatias de Tomar, lampreia de Portalegre, trouxas de ovos das Caldas, rebuçados de ovos e muitos outros resultantes dessa curiosa história.

Cozidos O cozido à portuguesa, considerado prato nacional, é feito de uma diversidade de ingredientes cozidos em água abundante, com receitas que variam de acordo com o local. Os ingredientes mais utilizados são qualidades de couve (galega, lombarda, tronchuda), batatas, feijão, cabeças de nabo, cenoura, enchidos (chouriço, farinheira, moura), carnes, geralmente de porco, e, por vezes, de frango ou galinha.

Enchidos Alguns enchidos portugueses fazem parte de uma lista que a Comissão Europeia atribuiu a menção de Denominação de Origem Protegida nomeadamente, tais como a paia de toucinho, o chouriço de carne, a paia

Shutterstock

Shutterstock

Vinho

AZULEJOS A palavra em si, azulejo, tem origem no árabe azzelij (ou al zuleycha, al zuléija, al zulaiju, al zulaco), que significa pequena pedra polida, e era usada para designar o mosaico bizantino do Próximo Oriente. É comum, no entanto, relacionar-se o termo com a palavra azul (termo persa lazhward, lápis-lazúli) devido ao fato de a produção portuguesa de azulejos caracterizar-se pelo uso majoritário desta cor em sua arte. A predominância da cor azul tem origem nas faianças chinesas, que, devido ao fato de a China ser uma grande produtora de cobalto (que é azul), utilizavao na pintura de suas porcelanas.

55 SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

uso de especiarias e do açúcar, além de dependendo da região onde são produtos como o feijão e a batata, que produzidos. Os de alto teor alcoólico e foram adotados como essenciais. sabor doce incluem o vinho do Porto, o da Madeira, o de Carcavelos, o moscatel de Setúbal, entre outras variedades, como os Azeite Grande parte dos pratos começa por vinhos “abafados”, em que o suco não serem preparados a partir de um refoga- chega a fermentar porque é diluído em do de cebola ou alho puxados em azeite. aguardente. As regiões produtoras mais É utilizado como condimento nas sopas famosas são: Alentejo, Douro, Dão, Terras de legumes, nas migas à moda da beira do Sado e Bucelas. No Minho existe a (em que se misturam feijões, couve e pão região demarcada do vinho verde, que se de milho) e no bacalhau assado, que é bebe jovem e fresco. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é um tipo acompanhado com bastante alho. específico de vinho branco. As batatas cozidas, servidas juntamente com diversos pratos, como peixes Sopas grelhados, são em geral regadas com azeite, um pouco de vinagre, salsa e São comuns as sopas frias, como o cebola picada. Mesmo na doçaria, o gaspacho, as “picadas” (pepino picado azeite também se faz presente, como em com água fria, sal, vinagre e azeite), além alguns bolos e nas “broas de azeite”. de sopas de legumes (nabos, couves,


gastronomia Estudar a Gastronomia clássica traz sabores esquecidos

Edvaldo Junior

Resgatando a culinária portuguesa

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Newton Nonato

56

estuda a antropologia da gastronomia

Natural de Salvador (BA), Newton Nonato, Sous Chef do Conventual, restaurante do Hotel Pestana Convento do Carmo, já conheceu quase todos quantos são os estados e gastronomias do país, sempre disposto a saber mais sobre a culinária clássica regional brasileira. Estudou a culinária francesa no Hotel-Escola Senac (Águas de São Pedro/SP), na década de 90. Encerrado o curso, Nonato migrou para São Paulo onde atuou, entre outros locais, no Hotel Renaissance, como chef partie.

Hoje a especialidade maior do Sous Chef é a gastronomia mediterrânea. E há quatro anos ele estuda a antropologia da gastronomia. “A gastronomia moderna, das misturas e novidades, é muito rica. E o resgate da gastronomia clássica brasileira, portuguesa, francesa ou qualquer que seja é muito instigante, pois traz redescobertas, sabores esquecidos”, comenta ele. Antes de ingressar no Conventual, em 2010, Nonato trabalhou em restaurantes de importantes hotéis brasileiros e já foi consultor em administração e treinamento de cozinha.


Edvaldo Junior

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

57

Salada fresca de salmão marinado Ingredientes

Preparo

Para a salada: Radicchio Alface romana Alface americana Rúculas lavadas e selecionadas

Salmão:

Para a marinada do salmão: Suco de laranja Sal grosso Pimenta-do-reino branca moída na hora Dill ou erva-doce Para o molho: Azeite de oliva Suco de limão Sal Pimenta moída Hortelã cortada fino Decoração: Limão limpo e fatiado

Misture os ingredientes da marinada. Tempere o filé de salmão sem espinhas e com pele e envolva em filme plástico. Reserve por alguns minutos na geladeira antes de servir.

Molho: Misture os ingredientes em recipiente apropriado e tempere com sal e pimenta. Separe as fatias de salmão o mais finas que puder e disponha no prato. Coloque as alfaces limpas e rasgadas temperadas com oliva e sal. Tempere com o molho as fatias de salmão e decore com lâminas de limão. Sirva esta salada refrescante como entrada de um dia de verão.


Consumo

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

J

58

ack Daniel (nome verdadeiro Jasper Destilaria Newton Daniel) era uma pessoa real. E A destilaria de Jack Daniel foi licenciada em 1866, e é a destilaria fascinante. Do nascimento à sua morte, ele registrada mais antiga dos Estados Unidos e um ponto histórico foi cercado por lendas. E, nesse meio tempo, nacional. Foi onde Jack elaborou pela primeira vez a receita do Old criou o Jack Daniel’s Tennessee Whiskey. Nº 7. É onde flui a água corrente que brota de uma caverna, pura e sem ferro. E é onde cada gota de Jack Daniel’s Tennessee Sippin’ Nascimento Whiskey é feita até hoje. Ninguém sabe exatamente quando Jack Daniel nasceu. Um incêndio em sua cidade natal destruiu os registros do cartório, e um conflito de datas nas lápides de Mr. Jack e de sua mãe deixou em dúvida a sua data de nascimento. É costume comemorar o aniversário de Jack em setembro, sendo que ele ganha um mês inteiro de festas, pois, para Jack Daniel, apenas um dia não seria suficiente. Jack Daniel saiu de casa bem jovem e foi criado por um amigo da família chamado Dan Call. Call era um pastor luterano e dono de uma destilaria de uísque nas proximidades de Lynchburg, Estado do Tennessee (EUA). Foi ali que o jovem Jack aprendeu a fabricar uísque. Em setembro de 1863, quando Jack tinha apenas 13 anos, Call decidiu dedicar a vida ao ministério e vendeu-lhe a destilaria.

A produção do Jack Daniel’s tem sua personalidade distinta. É fabricado pelo processo chamado charcoal mellowing (suavização pelo carvão), gota a gota, e depois envelhecido nos barris artesanais. E não é seguido um calendário. O Tennessee Sippin’ Whiskey está pronto apenas quando os provadores dizem. Eles usam os sentidos, exatamente como Jack Daniel costumava fazer há mais de um século. Pela aparência. Pelo aroma. E, obviamente, pelo gosto. E o uísque é feito com maturidade. Mas idade não é sinal de maturidade, como nas pessoas. O tempo em que ele fica dentro do barril é que lhe confere a cor, a personalidade e o gosto ricos que chamamos de maturidade. Ele é suavizado por três metros de carvão vegetal de bordo, em barris próprios, parte importante da


JACK DANIEL´S:

59

O UÍSQUE QUE SE CONFUNDE COM O HOMEM

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

A cada dia, faremos o melhor possível Jack Daniel

a primeira medalha internacional em Liège, na Bélgica. Em 1914, medalha de ouro numa exposição anglo-americana em Londres, Inglaterra. E assim segue recebendo prêmios de melhor uísque do mundo até hoje.

Morte Certa manhã Jack chegou cedo para trabalhar e tentou abrir o cofre no escritório. Na verdade, ele não conseguia lembrar o segredo. Frustrado, deu um belo chute no cofre, pra valer. O golpe quebrou-lhe um dos dedos do pé, que infeccionou e resultou em uma septicemia que lhe tirou a vida em 1911. Ele foi enterrado no cemitério municipal de Lynchburg, e para encontrar seu túmulo basta procurar duas cadeiras ao lado da lápide. Dizem que as cadeiras foram postas ali para consolar o grande número de senhoras da cidade que lamentaram sua morte. Quando Jack faleceu alguns temiam que a personalidade de seu Tennessee Whiskey acabaria ali. Como ele nunca se casou nem teve filhos, doou sua destilaria a um sobrinho dedicado, Lem Motlow. Algumas pessoas dizem que Jack Daniel não deixou apenas o Tennessee Whiskey como herança, mas também uma lição valiosa: não vá Abaixo garrafas comemorativas trabalhar tão cedo.

Fotos: divulgação

produção do uísque. Ele é um Tennessee uma garrafa quadrada incomum Whiskey, não um bourbon. com o gargalo canelado. Segundo a lenda, Jack disse que porque ele era um shooter (atirador) reto e honesto, Barris precisava de uma garrafa reta. Mais de É por isso que a fabricação de barris é 100 anos depois, a garrafa quadrada tão importante quanto a do próprio Jack permanece um símbolo do patrimônio Daniel’s. É selecionado o melhor carvalho cultural exclusivo de Jack Daniel’s. branco novo para as aduelas dos barris. Jack continuou a introduzir garrafas Os artesãos encaixam as aduelas à mão comemorativas atraentes em quantidades e, depois, minuciosamente, chamuscam limitadas. Hoje, a destilaria mantém essa e aquecem o interior do barril para tradição e, de vez em quando, lança caramelizar os açúcares naturais da garrafas decorativas e exclusivas. madeira. É do carvalho queimado que o uísque retira a rica cor de âmbar, o sabor distinto e o acabamento. É a única Número 7 destilaria a assumir a iniciativa e a despesa Há muitas histórias sobre o significado extra de fabricar os seus próprios barris. do Old Nº 7 que constam nas garrafas. Conta uma história que a receita de Jack Daniel’s foi a sétima receita de Jack ou Garrafas o sétimo lote de teste. Alguns dizem que Jack Daniel engarrafou o seu uísque Jack Daniel teve sete namoradas ou que pela primeira vez em jarros de cerâmica. a forma como ele escrevia o “J” do seu No final da década de 1870, contudo, nome parecia um sete. Outros dizem que garrafas de vidro eram o máximo. Por ele escolheu o número sete simplesmente isso, Jack escolheu uma garrafa de porque é o número da sorte. vidro padrão, redonda, com o nome da destilaria em relevo. Mas isso não o satisfez por muito tempo. O seu uísque Uísque premiado era diferente e ele achava que a garrafa Desde o início do século 20 o uísque para acondicioná-lo tinha que ser recebe prêmios. Em 1904 recebeu diferente também. medalha de ouro como “melhor uísque Assim, em 1895, um vendedor da do mundo” numa feira mundial em St. Alton Glass Company lhe mostrou Louis (EUA). No ano seguinte, ganhou


Consumo

Charuto:

o tabaco com estilo

C

haruto é uma forma de preparação do tabaco para fumar. Pode ser feito à mão ou à máquina, e geralmente é fechado em uma das extremidades, que após a remoção de parte da “cabeça” é aceso na outra extremidade e fumado a partir de um corte. A palavra “charuto” deriva provavelmente da língua tâmil “curuttu”, que significa “enrolar em espiral”, dando origem também à palavra “cheroot” em inglês e “cheroute” em francês. São produzidos em vários países, porém o que possui o título de melhor produtor do mundo, e há décadas, é a ilha de Cuba. Isso se deve a diversos fatores,

como as condições climáticas, do solo, horas de iluminação solar, temperatura, umidade, características únicas da região de Pinar del Río, que produz os charutos chamados de “havanos”. Se produzidos fora dessa região, não recebem essa qualificação.

Cada vez mais

Entre as marcas cubanas mais famosas estão: Cohiba, Bolivar, Cuaba, Fonseca, Guantanamera, Hoyo de Monterrey, H. Upmann, Jose Piedras, Montecristo, Partagas, Punch, Quintero, Rafael Gonzalez, Ramon Allones, Rey Del Mundo, Romeu y Julieta, Trinidad e Vega Robaina. A saber, Brasil, Itália, Suíça e Alemanha também produzem charutos.

e sofisticação

apreciados, tornaram-se objeto de desejo entre os homens

FUMANDO UM charuto

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Para a degustação de um charuto deve-se ter tempo, além de um ambiente próprio para fumá-lo sozinho ou na companhia de amigos. Os charutos possuem diferentes cores de capa, podendo ser clara ou escura. Deve ser pressionado levemente entre os dedos para sentir se está úmido ou seco, e observar se não há rachaduras na capa, se está em perfeitas condições.

60

Cortando

Acendendo

Fumando

É preciso remover cerca de 3 milímetros da cabeça e deixar parte da capa para não desmanchar. O corte ideal é feito colocando o cortador em uma superfície plana e encaixando a cabeça do charuto nele. Os bons cortadores são da marca Colibri, Zino ou Xikar.

O ideal é usar um isqueiro de gás butano, pois fósforos ou isqueiros de nafta alteram o sabor do tabaco. Não se deve soprar o charuto ao acender, basta segurá-lo num ângulo de 45 graus acima da chama, não tocando nela, e, girando-o, dar baforadas. Depois de aceso, deixar descansar um tempo para que estabilize.

É um produto para ser consumido sem pressa, para ser saboreado e apreciado. O ideal é dar duas ou três puxadas a cada 45 segundos. Não é bom ser tragado, a fumaça deve ser levada até a boca apenas. Com experiência pode se exalar a fumaça pelo nariz, ação chamada de retrohaling.


61 SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Locais para se degustar charutos - São Paulo (SP)

Homens de sua tripulação fizeram relatos sobre índios tainos que “tinham tochas nas mãos e ervas das quais inalavam fumaça, ervas secas dentro de uma folha, igualmente seca, acesas na ponta, que eram chupadas ou aspiradas, o que lhes entorpecia a pele e era quase intoxicante, e que dessa forma jamais sentiam fadiga”.

Uma relíquia datada do século 10, descoberta na Guatemala, mostra um maia fumando folhas juntas por um fio de barbante amarradas na forma de um rolo. Os norte-americanos nativos usavam cachimbos como parte de suas celebrações espirituais. Habitantes da América do Sul fumavam folhas de fumo A partir de 1670 a Espanha passou a moído envolto em folhas de vegetais. E produzir os primeiros charutos usando os astecas fumavam um caniço oco com fumo cubano na cidade de Sevilha. Fitabaco em seu interior. nalmente os charutos ganhavam fama. O fumo e suas diversas formas só Eles só chegaram às américas depois começaram a se difundir após a chega- que o Coronel Israel Putnam retornou da de Cristóvão Colombo à América, em de Cuba, onde, pelo exército inglês, meados de 1492, quando, tentando en- participou do cerco a Havana. Retorcontrar um novo caminho para chegar nou para sua casa em Connecticut até a Índia, acabou por desembarcar em (EUA) com charutos e tabaco cubanos, criando as primeiras fábricas da região. Cuba pensando estar na China.

Consulado del Charuto - recebe apreciadores e promove música ao vivo, principalmente cubana. Davidoff - é a principal filial da famosa tabacaria, com ambiente climatizado e confortável, serviço de bar, além de mesas para jogar cartas. Epicur - comercializa diversas marcas internacionais. Possui bar, home theater e restaurante com pratos elaborados, como o pato com mel e especiarias. La Casa del Habano - disponibiliza apenas charutos da ilha, como o Cohiba e o Partagas. No piso superior, um confortável salão para a degustação. Lenat Cigar Bar & Café - loja de charutos e presentes com café e bar em seu segundo andar. O espaço tem teto retrátil para facilitar a circulação de ar. O menu de bebidas para acompanhar as baforadas tem 26 tipos de uísque, 11 de conhaque, cervejas artesanais e vinho do Porto.

Cinza

Anilha

Apagando

Charutos feitos à mão mantêm a cinza por um longo tempo antes de cair e possuem uma cinza clara. Já os mais baratos formam flocos e caem mais fácil. Alguns fumantes gostam de ver a cinza ficar longa e cair sozinha. Bater a cinza não é aconselhável, pois pode levar a brasa junto.

Manter a anilha (anel de identificação do charuto) pode promover conversas entre os fumantes. O ideal é mantê-la, pois retirar a anilha é difícil e pode danificar sua capa.

Basta deixá-lo descansando por algum tempo. Apagá-lo pressionando contra o cinzeiro produz um cheiro ruim que polui o ambiente. Quando tiver certeza de que está apagado, basta jogálo em local apropriado.

Shutterstock

História

Shutterstock

Shutterstock

Buchanan’s Lounge by Ranieri - o “cigar bar” está instalado no interior da tradicional tabacaria dos Jardins e conta com piano ao vivo.


Consumo

62

Clarissa Grassi

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Clarissa Grassi

Clarissa Grassi

oferece os melhores charutos em Curitiba (PR)

Localizada dentro do Bourbon Convention Curitiba, a La Casa Del Tabaco é o endereço preferido dos entusiastas de charutos em Curitiba (PR), sendo considerada referência em tabacaria na cidade. Inaugurada há 12 anos, está aberta todos os dias do ano, funcionando do meiodia à meia-noite, comercializando charutos e oferecendo drinques, lanches e cafés inspirados na culinária cubana. Espaço favorito do empresário Alceu Ântimo Vezozzo Filho, vice-presidente da rede Bourbon de Hotéis & Resorts e grande apreciador do produto, a La Casa Del Tabaco oferece os melhores charutos cubanos, entre eles as marcas Cohiba, Montecristo, Partagas e Romeu y Julieta, além de produtos nacionais e de outros países produtores de charutos. Um dos itens top de linha é o cubano Cohiba Behike, considerado um dos melhores do mundo, cuja edição anual é limitada a 4 mil unidades. Outro diferencial da La Casa Del Tabaco é a conservação dos charutos, contando com o maior

Clarissa Grassi

La Casa Del Tabaco

e melhor umidor de Curitiba, mantendo temperatura e umidade nas condições ideais para a conservação. Dentre as bitolas oferecidas, os clientes do espaço contam com cerca de 150 tipos diferentes, sendo 15 apenas da marca Montecristo. Premiada duas vezes pela revista Gula (em 2007 e 2008) como melhor bar da cidade de Curitiba, a La Casa Del Tabaco já recebeu grandes personalidades que apreciam charutos, como o ícone do blues B.B. King, a cantora Joss Stone e o ator Antônio Fagundes. Idealizada há 48 anos pelo empresário paranaense Alceu A. Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts é a melhor empresa 100% brasileira do segmento hoteleiro. Possui 11 empreendimentos – nove corporativos e dois resorts – localizados, estrategicamente, nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Atualmente, possui duas unidades na categoria Resort, quatro na categoria Business, duas na Express, duas na Convention e uma em Residence.


Por Dr. Amaury Simoni (especialista em Medicina Aeroespacial e de Altitude e Atendimento a Turistas)

A

Em princípio, beber é divertido e descontrai, mas moderação é a palavra-chave! Um dos efeitos do álcool no organismo é a perda maior de água, usada para que seu corpo elimine o excesso da bebida. Sabe aquelas idas constantes ao banheiro? Você está perdendo água, desidratando! O excesso de álcool também leva, quando seu corpo não o consegue eliminar rápido o suficiente, à produção de toxinas, um “lixo” chamado de aldeído acético, que fica circulando por várias horas e às vezes até dias pelo corpo, gerando a chamada ressaca!!! Indisposição, mal-estar, dores no corpo, dor de cabeça... é excesso de “lixo” sobrecarregando seu fígado para a limpeza e desintoxicação...

direito de recusar um passageiro em situação duvidosa, em nome da segurança de voo. E não adianta reclamar! Segurança é a palavra-chave em aviação! E qual a melhor forma de se evitar a ressaca? Hidratação é fundamental – o famoso BEBER ÁGUA!!! Não beber com o estômago vazio também ajuda bastante. Alimentar-se de carboidrados – pão, macarrão, frutas –, a conhecida glicose –, diminui os efeitos da ressaca. Vale também não sobrecarregar o organismo com outras drogas ou mesmo alimentação mais pesada, de difícil digestão, como gorduras e carnes em excesso. Seu fígado agradece! Boa hidratação – água de coco é ótimo! –, alimentação leve, repouso quando necessário e por tempo suficiente, além de evitar qualquer exagero, são garantias de uma ótima diversão, sem arrependimentos maiores depois... Se beber, não dirija, e lembre-se: use camisinha sempre!!!

O ar seco da cabine em voo, os ruídos e vibrações da aeronave, Bom Carnaval a todos! o stress de aeroportos e horários de voos, e principalmente a menor taxa de oxigenação da cabine (equivalente à altitude de Campos do Jordão, cerca de 2.300 metros), geralmente é recomendado costumam piorar o quadro. Pessoas ainda sob efeito do álcool que embarcam em uma aeronave costumam ter uma exacerbação dos sinais de alcoolismo, ou seja, subir em uma aeronave pressurizada a 8.000 pés equivale a tomar mais algumas doses de bebida alcoólica! Por isso é recomendado que NÃO se use bebida alcoólica para “acalmar” pessoas antes de voar ou medicações para dormir. Seus efeitos no organismo são potencializados pela altitude de cabine, explicada pela menor oxigenação. E se a pessoa já está alcoolizada, será uma caixinha de surpresa o que pode acontecer a bordo. As companhias aéreas têm, inclusive, o

que NÃO se use

bebida alcoólica para “acalmar” pessoas antes de voar ou medicações para dormir

Shutterstock

álcool e voo: uma combinação nada feliz

lém das férias com viagens para destinos os mais variados a passeio e diversão, estamos chegando na época do Carnaval e seus excessos.

63 SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

saúde


Arquivo TREND

Espaço TREND

A TREND Operadora realizou no último dia 29 de janeiro, nas dependências do Hotel Holiday Inn Anhembi, o seu evento anual, destinado e consagrado pelos colaboradores da empresa: o Treina TREND 2011.

TREND, Alessandra Assad, e Rodrigo Cardoso, especialista em motivação empresarial.

64

A primeira turma da Universidade TREND comemorou no último dia 23 de janeiro a sua formatura. Composta por 18 alunos, entre colaboradores internos e gestores das nossas filiais de outros Estados, os aplicados alunos, que tinham aulas nos fins de semana, encerraram esse ciclo que durou seis meses.

Enfim, foi uma verdadeira imersão sobre gestão empresarial, que permitiu aos estudantes conhecerem mais a fundo a empresa que trabalham, seus processos, e receberem valiosas informações que podem ser aplicadas não só dentro da empresa, como na vida.

PARABÉNS AOS NOVOS FORMANDOS!

O projeto, todo criado e aplicado internamente, resultou em apostilas, cadernos personalizados com o logotipo da empresa e da universidade, material de apoio, videoaulas, dinâmicas de grupo e cases de sucesso. Professores renomados, de instituições de peso (como a FGV), docentes vindos de outros Estados e diretores da TREND uniram seus conhecimentos para trazer o melhor para a Universidade TREND. AlessandraAssad, especialista em gestão de pessoas, coordenou as aulas. Sérgio Velloso esmiuçou o sistema interno da TREND, além de transmitir conhecimento sobre as novíssimas redes sociais. Leonardo Ortega, diretor de Controladoria da TREND, ensinou noções de matemática financeira.

Arquivo TREND

SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

Além deles, todos os diretores da TREND subiram ao palco para falar cada um de sua área, o que Seus mais de 450 colaboradores foi realizado em 2010 e quais os se reuniram na área de eventos projetos e novidades para 2011. do hotel para receber palestras da especialista em gestão de pessoas e E NOVIDADES É O QUE NÃO também professora da Universidade FALTAM PARA 2011!

Alunos formados na universidade trend 2010


SEGUE VIAGEM fevereiro/março 2011

65

Já estão confirmadas as datas e os locais para os Workshops TREND de 2011. O WORKSHOP TREND BRASIL (itinerante), que já está em sua sétima, vai acontecer na bela cidade de Florianópolis, Estado de Santa Catarina, no CentroSul, no dia 30 de julho de 2011.

Os agentes de viagens já podem deixar as datas reservadas em suas agendas, e os hoteleiros já podem entrar em contato para reservar seus estandes, que costumam acabar em poucos meses. E nos vemos lá!

Fotos: Arquivo TREND

Por sua vez, o 13º WORKSHOP TREND, que acontece sempre dentro do Estado de São Paulo, será sediado novamente no Bourbon Atibaia Hotel e Spa, na cidade de Atibaia (SP), no dia 1º de outubro de 2011.

imagens dos Workshops trend em recife (PE) e atibaia (SP) em 2010

A TREND esteve presente na Fitur à procura não somente de estreitar o relacionamento com os operadores já existentes, como também buscando novos mercados ainda não explorados na sua área internacional.

Redes hoteleiras e companhias aéreas internacionais marcaram presença para saber mais informações sobre o país e a operadora. Mais de 208 mil visitantes estiveram na feira este ano, bem mais aquecida do que a anterior.

Trocando informações com o diretor-presidente Luis Paulo Luppa, o diretor-conselheiro José Anjos e a gerente de Operações Internacionais Flávia Oliveira, estiveram no estande o presidente da Embratur, Mário Moisés, o presidente da ABAV Nacional, Carlos Alberto Ferreira, além de secretários de Turismo de vários estados do país, como Pernambuco e Paraná, e outros nomes importantes do trade turístico brasileiro.

Nosso objetivo é desenvolver cada vez mais os destinos corporativos e aperfeiçoar a operação de destinos de lazer, oferecendo o melhor custo-benefício”, afirmou Flávia Oliveira. “Realizamos um networking com cerca de 110 fornecedores, de diferentes nichos, divulgando o Brasil e perspectivas para o mercado internacional. Vimos as tendências tecnológicas, úteis para nossa empresa, que possui um sistema 100% online.

Arquivo M&E

Fitur

À ESQUERDA, luis paulo luppa, josé anjos e roy taylor

E estaremos nos adequando”, comentou Flávia. “Encontramos pessoas que não vimos em outras feiras, o que foi muito produtivo. A partir de agora a presença da TREND na Fitur vai ser garantida nos próximos anos”, revelou Luppa. A data de 2012 já foi confirmada: 18 a 22 de janeiro. Durante a Fitur, Luppa, José Anjos e o vice-presidente executivo do jornal Mercado & Eventos, Roy Taylor (foto), assinaram um novo acordo de parceria para os workshops 2011. O próximo passo internacional da TREND será a presença na ITB Berlim, uma das maiores feiras sobre turismo do mundo, que acontece de 9 a 13 de março de 2011, na capital alemã.


Mais de 1.500 hotéis online no Brasil Mais de 120 mil hotéis no mundo

Mais de 5.000 reservas realizadas por dia

Essa é a TREND reservas Nacionais São Paulo: 55 11 3123 0333 Outras cidades 0800 770 8555

reservas Internacionais São Paulo: 55 11 3041 7501 Toll Free 0800 773 7557

w w w. t r e n d o p e r a d o r a . c o m . b r


Revista Segue Viagem Edição 03