Issuu on Google+

Traplev

válido para dispersão, 2010 cartões postais (edição de 10 mil exemplares)


formulário 1, 2010 impressão em serigrafia sobre pinus - 23,5 x 17cm e 25x35cm - edição de 100 e 35 cópias respectivamente


planificação portátil, 2010 fotografia impressa sobre papel hänemüller (edição 3, série de 8)


Planos, validades e frustrações - sala 5 2009\2010 Esta nova sala-dispositivo completa a série das plataformas de dispersão, chamadas Traplev Orçamentos, que se apresentam em espaços de exposição e são mecanismos para abordar práticas específicas acerca dos processos de negociações. Planos, validades e frustrações - sala 5, surge de um contexto específico que envolve operações cotidianas de relações sociais. O modo de relacionar estratégias e perspectivas com validades “efêmeras” ultrapassam as aflições mútuas. As frustrações também são partes das situações e assim, desenvolvem-se evidenciando planos, desejos e realidades.

As aflições não são somente resultado de falhas e perdas, aqui elas constituem parte de etapas que são necessárias para contemplar a potência da energia dispensada. As “respostas” (desejos), ou as “salas de esperas” (interesses), talvez não sejam completamente visíveis. Elas se manifestam como “operações do sensível”, concentrando sinais dos processos e refletindo o fato múltiplo da permissividade do circuito.

Obs: A exposição para apresentação das obras doadas ao Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), está agendada para acontecer entre março\abril de 2011 na cidade de Florianópolis - SC.


Traplev (Roberto Moreira Júnior) - Caçador, SC 1977 Vive atualmente no Rio de Janeiro. recibo0@gmail.com | http://traplev.multiply.com/

Bacharel (1999\2003) e Mestre (2005\2007) em Artes Visuais pelo Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, Florianópolis. Coordena as ações de Traplev Agenciamentos e ou Orçamentos desde 2005 na qual organiza seminários, projetos de expedições temporárias, workshops, curadorias, exposições e projetos colaborativos. Desde 2002 edita a Publicação RECIBO da qual é Editor responsável. Entre suas principais exposições individuais estão, 2011: “validades e frustrações sala 5” - Prêmio Marcantonio Vilaça de Artes Plásticas – Funarte, Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), Florianópois/SC, Brasil; 2009: „Die Alsdehnung als Effekt“ (A Extensão como Efeito) Montgomery, Berlim, 2006: “Projetos e Orçamentos Traplev” Galeria Municipal de Criciúma/SC, Brasil; 2005: “novos laboratórios” Museu de Arte Contemporânea de Goiás/GO, Brasil; Entre as principais exposições Coletivas: 2010: “À sombra do futuro” - Instituto Cervantes de São Paulo, curadoria de Luiza Proença e Roberto Winter; 2009: 7ª Bienal do Mercosul projeto curatorial Radio visual, Porto Alegre; “Contin[g]ências”, curadoria de Guy Amado na Arquipélago em Florianópolis; 2008: 27º Arte Pará, Belém; 10º Salão Victor Meirelles, MASC, Florianópolis; Projetos de Regina Melim „Exposição Portátil“ „PF“ (2006), „Amor leve com você“ (2007) e „Coleção“ (2008); „Aurora zwischen nacht und tag“ Torstr. 111, Berlim; „Prekarieserung oh weh weh, Produktionstop!“ Montgomery, Berlim; 2007: Projeto Contramão nº 10, Terminal Urbano de Florianópolis; 2006: Open Studio, El Basilisco, Avellaneda, BsAs, Argentina; „1 triz“ curadoria de Adriana Barreto e Julia Amaral, inauguração da sala vento sul no Museu Hassis, Fpolis; „Abre-Alas“ A Gentil Carioca, Rio de Janeiro; 61º Salão Paranaense, MAC-PR, Curitiba; 2005: Projeto Schwanke, Jaraguá do Sul, Fpolis e São Paulo; 2001: „A claridade do cordeiro, MIS-SC; entre outras. Participou dos seguintes Programas de Residência: Lugar a Dudas, Cali, Colômbia (2009); Montgomery, Berlim, Alemanha (2007); El Basilisco en Avellaneda Buenos Aires, Argentina (2006) e Faxinal das Artes em Faxinal do Céu no Paraná, Brasil (2002). Recebeu em 2005 o Prêmio Aquisição do 10º Salão de Itajaí e em 2006 o Prêmio no 61º Salão Paranaense em Curitiba, em 2009 recebe apoio da Embaixada do Brasil na Alemanha para realização da Exposição em Berlim e o Prêmio Marcantônio Vilaça Funarte de Artes Plásticas, em 2010 foi contemplado pela Bolsa FUNARTE de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais e no Edital Cultura e Pensamento MINC, para publicar 6 novos números de RECIBO publicação de artes visuais, da qual é editor. http://issuu.com/recibo.


portfólio TRAPLEV Prêmio Marcantônio Vilaça - FUNARTE